Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15730


This item is only available as the following downloads:


Full Text









S.nr A4ns"" ". M u
ms*'" **P -***.. ... ',- ^^jy ~ ^ Y-i~i
a ouaeiadi m- 0 *
.Bw wi dto,,,,, ^^ .. ".. ..1. .
'Por. m' ttu ^ e .. .- .. ... *,..' ,.
Cada n= 661 do, meam dia. .
f ;'
-. ; U ^ ht '- -. L m .*^ ^ J _


i -. o" '
4 e


. :," .' -;,a





: i


N ~.5~XLjr 1..-i~
~. ~L.
~ni~
q~. *L.1*,InIAW
r.'


n~i~' 4~i~ i* .* a
~ &i~. ~L. ~
*0- a 6 S
N jfl *2Jat,


'I


,' 14 I : .

. .3' :,, ,
* >, w 2"",


1.. "

* .4


sen de Castro e Albuquerque, juiz
de direito da comarca de Sao Joto.
foi tambemn nomeado cbefe de
policia do Amazonas, o bacharel
Agostinho Julio do Couto Belmonte,
Juiz de direito da comarca do Plan-
Co.
Fol ainda nomeado chefe de po-
licia de Alagdam, o baenarel Domnin-
gos Jos6 Alves da Silva, sendo exo-
nerado de igual cargo na Parahy-
ba.
Foi removido da comarca de Ma-
rajo. no Para, para a de Pianc6, na
Parahyba, o juiz de direito beacha-
rel Jose Cavalcante d'Albnquerque
Uclhoa.
Foram reconduzidos no cargo de
Juiz municipal e de orphaom:
Do termo de Canguaretama, no
Rio Grande do Norte, o bacharel
Lourenco Justiniano Tavares de Hol-
lauda;
Do termo de Anadia, nau Alagoaso.
o bacharel Tiburelo Raymundo da
Silva Tavares.


::SIV;; :1 jMoscu SAVA

(Especial para o Diario)

MADRID, 10 de setembro.

0 cholera-morbus manifestou-se
na region, de Lerida. na Catalu-
nba.
As devastacoes da epidemia ain-
da nao silo muito consideraveis;
todavia receia-se que ella me esten-
da e desenvolva.
Agencia Havas, filial em Pernambuco,
11 de setembro de 1884.


PARTEOFFICIAL ,
Actos do poder exeentivo ,
DEICREiTO N. 9,720-'-Dz 3 DE SETEMBRO DE 1884
Usando da attribuiglo que me confere a Cons-
tituicao Politica do Imperio, no art. 101, 5, e
tendo ouvido o Conselho de Estado, Hei por bemn
Dissolver a Camara dos Deputados e Convocar 1
outra, que se reunirz extraordinariamente no dia I
1 de marco do anno proximo vindouro, .
Felippe Franco de Sa, do Meu Consolho, Sena-
dor do Imporio, Ministro e Secretario de Estado
dos negocios do Imperio, assim o tenha enten-
dido e faca executar. Palacio do Rio de Ja-
neiro em 3:de Setembro de 1884, 63o da Inde-
pendencia e do Imperio. '
Corn a rubrica de Sue M .gestade o Imperador. C
Fctippe Franco de Sd.
DECRETO N. 9,721-DE 3 DE SETEMBRO DE 1884
Tendo por decreto desta dita Dissolvido a Ca-
mara dos Deputados e Coavoado outra,' que se
reunira extraordinariamente no dia 1 de margo do
anno proximo vindouro, Hei por bemrn convocar
para o mesmo dia a novn:t Assemblea Geral, Desi-
gnando, de confornnidadc corn o art. 20, 3o, 2a
parte, da lei n. 2,675 de 30 do outubro de 1875 e
corn o art. 170 do Decreto n. 8,213 de 13 de agos-
to (te 1881, o dia 1 do deeembro do corrente anno e
para se proceder, em todo o Inperio, a eleieao de
Deputados.
Felippo Franceo do Si, do Meu Conselho, Sena-
dor do Imperio, Miaistro e Secretario de Estado
dor Negocios do Imperio, assim o tenha entendi-
di c faca executor. Palacio do Rio de Janeiro,
em 3 de Setembro de 1884, 630 da Independeacia
e do imperio.
Corn a rubrica de Sua Magestade o Imperador
Felippe Franco de Sd.
Einlsterlo do lmuperi0
Por despacho de 30 de agosto foram nomeados
para os cargos de secretaries das provincias :
De Sergipe, o bacharel Augusto de Borbumema.
Do Piauhy, Francisco Augnsto Pmrerra da. Costa.
Per despaeho de 2 do corrente mez:
Foi jubilado, conforme requereu, o bacharel Jobo
Vicente da Silva Costa, no lugnr de professor da
cadeira de arithmetica e geornetria do curso de
preparatorios annexo a Faculdade de Direito do
Recife, visto contar mais de 35 annos de effective


uumucs no lu gar ae juisz municipal e ae orpnaos-
do term do Brejo de Areia, na provincial da Pa-


rahyba. -
Foram nomeados juizes municipaes e de or-
phaos :
Do termo de Santa Barbara, na provincia de
Minas Geraes, bacharel Manoel Jos6 Moreira
dos Santos
Do do Rio Novo. na mesma provincia, o bacha-
rel Jose Marianno Bezerra Carneiro Cavalcante.
Do de Santarem, na do Para, o bacharel Joa-
quirm Eloy Vasco de Toledo.
Do de Miranda, na de Matto-Grosso, o bacha.
rel Eduardo Augusto Nogueira de Camargo.
Do de Porto da Foliha, na de Sergipe, o bacha-
rel Jos6 Paulino Cavalcante de Albuquerque.
Dos de S. Miguel Irituia e Ourem, na do Para
o bacharel Joaquim Jos6 Rodrigues Collares.
Foi privado do posto nos terms do art. 65 da
lei n. 602 de 19 de setembro dfe 1850, per nao ter
prestado juramento e assuindo o exercicio no
praso legal, o tenente-coronel Clementino da Cos-
ta Carvalho, nomeado para commandant da 3a
secgio do batalhao de infantaria da guards na-
cional da comarca da Estancia, da provincia de
Sergipe.
Nao foi agraciado Joao Antonio Gongalves,
condemnado a pen& de 12 annos de prislo comn
trabalhca, em virtude de decislo do jury do terinmo
de Caruatril, na provincial de Pernambuco, por cri-
me de homicide).
Foi expedido o seguinte aviso :
3a secgao.--Ministerio dos NegoJos da Justi-
ca.-Rio de Janeiro, 28 de agosto de 1884.-Illm.
e Exm. Sr.-Com o officio n. 148 de 8 do corrente
transmittio V. Exc. o que ihe dirigio o juiz de di-
reito da comarca do Inga, consultando si A vista
do 1 do-art. 10 da lei n. 2,395 de 1 de setem-
bro de 1873 dove requisitar do commandant su-
perior da guard nacienal da mesa comarca umn
official para conduzir um preso tambem official A
prisIo military que houver no lugar, e, na falta
desta, a que for designada come mais decent.
Resolvendo pela auirmativa a duvida proposta,
tenho a declarar que a disposicgo citada, s6 per-
mittindo chamnar a guard national nos cases de
guerra externa, rebelligo, sedicao ou insurreiao,
excluio nas circumstancias ordinarias os services
de guarnicio, rondas, aquartelamentos e outros
de natureza semelhante, mas nio podia compre-
hender em takes rettrie9les o modo prtco de ob-
la& xa sgalia,q eas l -u-'. f ~
uateressando ao decoro da poproia classes dos offi-
ciaes, nao eontraria o intuito da lei citada, que
restringio onus e trabalho, semr' eomtudo prejudi-
car as prerogatives conferidas pda legislacae an-
terior, nem o expediente indiapensavel para a boa
nmarcha do servigo.
Deus guard a V, Exc.-Francico Maria So-
ire Percira.-Sr. president da provincia da Pa-
rahyba.

Elnisterlo da Fazenda
Por decreto e titulo de 30 de agosto proximo
passado foram nomeados:
Primeiro escripturario da Recebedoria do Rio
de Janeiro, o 2.* Joao de Barros Pereira do Lago.
Segundo dito idem, o 3.* Carlos Eustaquio da
Costa.
Treceiro, o praticante Domingos Diogo Braga.
Per decreto de iguaA data foi exonerado, a seu
paeoido, Antonio Ayres de Aguiar do logar de so-
licitador dos Feitos da Fazenda da provincia do
Espirito Santo.
Foi expedida eesta circular:
Circular n. 31.-Ministerio dos Negocios da Fa-
zenda.-Rio de Janeiro,, 30 de agosto de 1884.
Manoel Pinto de Souza Dantas, president do
Tribunal do Thesouro Nacional, em rectificacao
a circular n. 21 de 14 de Maleo do corrente anne,
declara aos Srs. inspectors das Thesourarias de
Fazenda, para o devido conhecimento e cxecueao,
que conform jA foi decidido pela ordem n. 591 de
2 de outubro de 1876, e nao pela de n. 759 de 30
de outubro de 1878, como por equivoco vem men-
cionado na referida circular, devem ser reunidas
as differences encontradas nas mercadorias decla-
radas nas diyersas addi 'es da nota para o res-
pective despacho, afinr de se fazer effective a im-
posicao da multa de dircitos em dobro, estabebe-
lecida no art. 19 do decreto n. 4510 de 20 de abril
de 1870, que se refere ao art. 553 do Regulamento
de 19 de setembro de 1860-Manoel Pinto de
Souza Dantas.

Illisterlo da Guerra
Por decretos de 30 de agosto ultimo foram pro-
movidos :
A marechal de exercito graduado, o tenente-ge-
neral, Viscoude do Pelotas.
A tenente-general. o tenente-general graduado
Salustiano Jeronymo Rlei.
A' marechaes de campo os brigadeiros Manoel
Deodoro da Fonseca, Bareo de Batovy, Visconde
MaraceajA.
Concederam-se as honnas de capit~o do exerci-
ts ao tenenta honorario Gervasio dos Santos
Tavares, e as de tenonte' phafmaeitico ao ex-
alferes pharmaccutico do corpo de saude do mes-
ceo exercito Jose da Costa Vallim Junior, pelos
bons services quo prestaram na campauha do Pa-
raguay.
Conccdeu-se reform, corn o soldo per inteiro,
de confornidade corn que dispoe o 3." do piano
aue baixou corn o decreto dc 11 de Dezembro de


1n15, ao cabo de esquadra do 15. batalho de in-
fantaria Joao Fidelis de Carvalho. visto contar
mais do 25 annos de service e achar-ee incapaz de
nelle continuar.
Por decretos de 2 do corrent.d..
Poram promovidoa, corn antiguiade' d e 2G do
agosto ultimo, a capitol paras a a2 eomi.unhia do
1.- corpo do cavallaria o tenente Antonio iAdolphor
da Fontoura Menna Barreto e a tenente da refe-
rida arma, o aiferes Manoel Js6 Rqdrigues.
Passaram a aggregados ai arma a que pettencem
de conformidade corn o art. 31 do deereto n. 772
de 31 de Marco de 851 o capitol da 2 nompanhia
do 1.- corpo de cavallaria Jos Luiz ,Alexandre
Ribeiro e o tenente da rcferida arms Pedro Cabral
Godolphim.
Foram transferidos:
Para a 2a classes do exercito, ficanudo aggregAdo
A arma a quo pertoce, de coofbrmidade corn a
Immediate e impstWl r'w oq de- 1 do abril de
1871, o alferes do 11.- batalMao doe infantanis, Ma-
0el Firmino.49 Somea, viuo tapao julgwtd-o iz.
cmpas do siV ouu~uo epsato on poqie
de sasde a q eoinsi ttid 'A9.. ,
Pira a OM a J; ia do 11 .a-4s o minfaa-,
taria o capitio, ll$ b"i&h daefr da -
Ms, Joo Cea eS da .e pw teeor-


..... ...
4W-
rte + + nt + +0:;r


'-'.. "_ .


TELEGRAMMIAS


:2 171p I:Ln5 iDO iMAI

RIO DE JANJEIRO, 11 de setembro,
As 3 horas e 50 lninutos da tarde. (Rece-
bido as 8 horas e 45 miuutos da noite,
pela linha terrestre.)

Foi nomneado juiz de direito da


servio no magisterio.
Foram agraclados corn os seguintes grios da
Ordem da Rosa.:
Commendador, o coronel 4olo de Oliveira Gue-
des, pelos relevantes services que presto ao Es-
tado e A humaaidkade, conccdendo liberdade gra.i-
tuita a ll"escavos.
CavalleiPb,'l:A rleO Henry, bibliothecario da
Sorbonas am Frrata'
Por dmeretOm de 3 do corrente:
Foram ex'oBradas, a edido :
0 backolr antdb (arneiro Lco do lugar
de jaii Bwupa i leb rphbos do term do Rio
Formoo, I%' de. Piernambuco.
.:0 oaare.L- po HisbeUo Correia do Aran-
o 4 d eB tit9 da comarca da capi-
I d& cia d. 001a.
.' voi lelarad m effeito o dereto de 10 de maio
.-4, timo, que ntowou o baeharel Pelino Joaquim da
S.Posta Guedes para o lugar de juiz municipal de
rphlos do fermo de Utaguayna, na provincias
io Grnude do Sa t*i u teraefiado a refe-
., .'d naaiudo d itndaes ar-
.o1utbf do dinhads eaBar.
**^*gli ~ ~ .,d AtaHf 1liaf-rji~f~ K wf jahfaw


quato Mendes Vianna, do cargo do chefe dc poli-
cia da provineia da Bahia.
Forum removidos:
0 juiz municipal de orphbos,bbacharel Jobo Gual-
berto Torre.o da Costa, do termo de CoroatA para
o do Rosario, ambos na provincia do Maranhao,
par assim o haver pedido.
Ojuiz de direito Emiliano Jos6 Rodrigues, da
comarea da Imperatriz, de I eiihtrancia, p do
Baixo Mearim, de 2a entrancia, ambas nkx-4pe*O-
cia do Maranhao.
Foi nomeado ojuiz de direito Vital, F a f.idr
Moraes Sarmenou'para o cargo de chefe de- poi-
cia da provinciaoda Bahia. ;


I Am N.U w_^ta f


II


INTERIOR

Correspondeneia do K Dlario de
Pernambueo
RIO DE JANEIRO-Co'RTE, 4 de setem-
bro de 1884.
SUM uAMO :-Dissoluado da Camara e convocagao
de outra.-Terminaco dos trabalhos parla-
mentares no praso deuido.-A receita votada
pelo Senado.-As modificates feitas.-O ad-
ditivo concernent4aos bilhetes do Tlesouro.
-Modificagao feita pelo Senado.--ins da
medida.-Projecto sobre o estado servil do
$r. Silveira da Motta.-Preeedentes invoca-
dos pelo Sr. Cotegipe sobre o dia do encer-
ramento da sessao.-As duas ultimas sess&e
da Camara.-Votafio do project que augi
menta a deputaaoa do Pard. 0 additive so-
bre a conversao dos bens das ordens religio-
sas.-Discurso do Sr. Ferreira Vianna.-
Votagao.-A dissoluao e a unica realidade
do system representativo.-A fuseo e suas
provaveis consequencias. A' dmo do f.
siado.
A' egta hora 6 jA sabido cm todos os pontos do
imperlo a que chega o telegrap1o, qu6 finalmente
te foi hontem dissolvida a 4 :amara doe Deputadow
e cenvocada outra cxtraordinaria para o 1.0 de


9oes.
Por consequeneia, a mesa comparec.rA e con-
vido os %ers. senadores para compareeerem amrnan-
ha', afirn de agnardarmos communiucalo do minis-
terio.
aI E faco o Senado reunir-se amanhb, porquo ha
maitoes prcedentes de que encerramento da As-
semblia Geraml no seja no dia 3 de setembro, per
vezes tern sido no dia 4 e quando se tern reunido
a As&emblna Garal no I de janeiro tem-se encer-
rado em 3 de maie.


marco. Z'.I "l-
NAo foi precise haver prorogagio. ,, Polo que parece-me estar dentro da legalida-
E se mais essay anomalia ae noA juntou ais que se de reunindo o Senado no dia de amanhb.
netam na situagio pnrovisoria de qae cabamos de a Hoje nao pode haver sesseo.,
sahir, fol isto devido, nao s6 a b6a vontade que De facto, emboraos precdentes invocados polo
gexalmente houve em ambas as cameras, de que Sr. Cotegiipea sessb oordinaria que 6de 4 mezes
os trabalhos nao fossem al6m do prasasordinario da e comea em 3 do maio, deve terminal cm 2 de
saessio, come, principalmeate, a empeuho que nisto setembro, e 6 at6 esse dia que os deputados perce-
mostrou o Sr. Cotegipe fazendo at4 trabalhar o bem subsidio. E de facto, a sesso de hontemn, 3,
Senado no domingo, 31 do passado, pars o que de o 5 servio para ser lido o decreto de dissolucqo e
vespera convocou uama reuniao extraordinarily a na pagar- ase o subsidio intregal sem multa.
form do art. 4. do regimento, a disse S. Exc. Nos dins I e 2 houve sesasio na Camrnara. N'aquel-
Foi precisamente nesse dia quo alIt se termina- le foi recebido o oramento da receita enviado do
ram os trabalhos, sendo approvada em 3.' discus- Senado, mandado imprimir, e dado para ordem do
slo a reeeita corn as emendas e additives da oin- dia seguinte ; approvou-se a canvada emenda do
mission, salvos alguams Jestos quo foram rejeitaidos, Senado ao project que augmientou a deputaglu do
on alterados. E desdejA notarei as modifieaces Para, send em seguida apresentada e votada a
resultantes da vutago : -foi separado e voltou a respective redacao; adiou-sepamrsasessBo seguain-
cpmmissio pars aie novamente considerado o ad- te a votabo da redaco do oramento da fazenda,
ditivo quo abria um credit para o comtracto de e houvo tempo ainda para que sB Srs. Mafra e Ar-
:Lprofishsioal que viesza estudar as jazidas de tome Pinto faUllasem d cousas de suans provin-
guano de Fernando de Noronha; ficou limitada As cias.
loterias exfrangeiras a prohibigao de venda de bi- A sessa. do dia 2, nuo foi dedicada somente a
lIete's .aec6rte ; toi regeitado o additive relative a approvacio de varies redacee.s pendeates e d a
rtaa do pennas d'agun, que tinha caraeter de imr- emendas L receita. Sendo a ultima opportunidade
post.pbogressivo; toi tambern rejeitado o quo de- que ihavia pra os deputados que tinham ainda al-
trmnmiava quo o exericios fnanceieros orresn*- guma couna a dizer, proveitarm-n'a tambem ios
dbseS a sos annos civil viorando de janeiro a do- wo Prico Parao, Thomazu Pompon e Bento Ce-
u o e ficou prejudiOeo o outro que proroga, ilisno : o pmaeiro pars req3wter M foMO tar
oorament o ath 31 de bro de 1886. 1hem our bSioada, o ano Ofwia adde, ou reo-
Conconreu auitoepaw aadQpKAo esgsdoWpoita do dirwdetr dAo do d aw'wws ka orelato-
artigo. o reeio de quo a&moara fhease quo-tia|ro i a no.usle ."I 4t ,wtaaet.
(da, 4no ,t d Senma t .ra t03.ta if iuar e o4,... e"....U .s o. 0 ervio,
tiva Be deoeqsa ( t ui, e r p.eudoa .a -

%uoi n1w"Mu


o..r.ga. "d sr ev'. soij S
ai ---- ... .' .- -. "" '*. .


UI


mm
? .


". I ..'
,


pe o capitol Ladriamo Pereira de Souza para
panhia. '
Cobcederam-se as honras. do posto de aWfe
ao ex-voluntario da patriaiBenardino Carlos
Costa.
Foram exped44d6 Aegnintes-avisos:
Ministerio dos Negoids da Guerra.-Rio do Ja-
neiro, 1 de setembro de 1884. -
.im. e Exm. Sr.-Nlo sondo procedentes as r#-
zoes expostaspele ecaaregado das obras milita-
res dessa provincia, no officio, que, per c6pi4
acompanhou o de V. Etc. n: 229, de 7 de agost
proximo find, em vista do que iWtorma no parerc
junto, tambem por c6pia, ,, brigdeiro quart
Biestro general deve a companhLada illuminacw,
a gaz dessa capital, na responsabilidade pelo'
prejuizos causados ao Estado corn estravasamento'
de &az no quartel do 14.- bataJhdo de infantariA,'
em'Margo ultimo: o que declare a V. Erc. pars
seu conhceimento efins convenientes.
Deus guard a V. Exe.- andido Luis Mart
de Oliveira. Sr. president da provineia de Perp'
nambuco.
SMinisterio dos Negocios da Guerra. -Rio de Ja-i
neiro, 1.- de setembro de 1884.
Illm.e Exma Sr.-Declaro a V. Exc., para sea
conhecinimento e em soluqAoo.q-ea offieios ns. 200
e 201 de 16 de julho ultimoa* tendo o director
do Arsenal de Gunerra dessa Lovincia violado o
artigo 353 do regulamento .que baixou cornm o de-
crete n. 5118 de 19 de outubro de 1872, nomeando
Antonio Gongalves de Oliveira para o lugar de-
guarda-fiel do deposit de polvary de Imbiribeira',
quandoja estava complete o numero de gwardas do
dito Arsenal, nao p6de o governor mandar a impor-
tancia dos vencimentos pedidos polo mesmo ex-'
guarda, que os deverA reclamar d'aquelle director,.
v'sto ser elle o uuico responaavel psr esse aeto.
Deus Guarde a V. Exc.-Candido Luiz Maria
de Oliveira.-Sr. president da provincia de Per-
nambuco.

Ministerial da iuontha
Per avisos de 29 de agosto find foram nomta-
dos:
Commandante do encouragado Mariz e Barrnos,
o capitao de fragata Manoel Soares Pinto, em su-
bstituigiao do capituvo de fragata Felippe Orlando
Short.
Commandant da canhoneira Affonso Celso, o 1.
tenente Arthur de Azevedo Tompson, em substi-
tuiao do capitiao-tenente Henrique Messeder da
Rocha Freire.

WIinlsterol de Estrangelros
Por decreto de 23 de agosto proximo passado
foi aposentado no cargo de enviado extraordinario
e ministry plenipotenciario o conselheiro Joaquim
Maria Nascente de Azambuja.

Commando dam Armas
QUARTEL DO COMMANDO DAS ARMAS DE
PERNAMBUCO 11 DE SETEMBBO DE 1884
Ordem do dia n. 1,484
Para conhecimento da guarniglo e fins
convenientes, fa9go publioo que o Exmo
Sr. desembargador presideonte da provin-
cia, communicou-me em officio de 9 do
corrente que, o Ministerio da Guerra em
aviso circular de 26 de agost ltimoto .-
diarourque, conforme se acha detemiinoado
nos avisos circulares de 14 de janeiro de
1856, 29 do novembro de 1879 e 25 de
agosta de 1880, sempre que as trausfe-
rencias de officials do exer6ito, de uns
para outros corpos, se effectuarem A pedi-
do dos interessados, devemn todas as des-
pezas de transport correr per conta dos
Joaquim Elias de Albuqnevque R. Ba.rros.
mnesmos, sendo pagas polo Estado unica-
monte quando forem ordenadas por con-
veniencia do serving public.
(Assignado).-Francisco Camelo Pessoa de La-
cerda, coronel commandante das arms interino.
Conform. 0 tenente Joaquim Jorge de Melto
Filho, ajudante de orders, encarregado do detalhe.


1' -4 ~,' -~


ft 44~~


a -- ;~~- '-- -4 -.
1. -
0'
ti
b

~:-~ -ti'. 1- -

~~~'9' ~-..- -~--!~


1
~OG


comnarca da Imperatrix no Marm- mmus rma ua w.,-ia
o a a a Por decretos de 30 do mez findo :
nhAo, o bacbarel Alexandrino Dian Foi exonerado, a pedido, o bacharel- Herculano
Ferreira Quismarfes. Augusto de Padua e Castro do lugar de juiz mu-
I nicipal e de orphaos do terno de Penha do Rio do
Fol nomeado chefe de policia da Peixe, na provineia de S. Paulo.
Parahyba, o bacharel Vicente Jan- Foi recondazido o bacharel Alfredo Moreia


4-.


,'*: -
.- '. ;* ,\' \ % ;
-. 'i ': -,.


alt qeuo propoz e os que aceltou, quer poi
xp o ~. Dantas, que nao havia tomadb a palavrn
na' 2. discusao, promettende fatel-o na 3.a, teve
de desempenhar-.se desse compromiaso, para dar
lsna opinigo sobro varias questbes, que haviam iido
aventdas e ligiramente eabocar o seu piano de
administracotiniAceiLxa ante os dados colbludosno
Thesouro, comparades cmn a, receita e despesas
Sdeoretadas. '. Exc. annunciou quo, dentro- do
"orrente e iio, v precisar4 fazer uma grande
op0eraco deo'edito para converter 47,000 contO.
do bilhet-es do hesouro existentes em circulaAo,a
Ito, por6m, 'o quer dizer que realisada ewa
-operao, o governor se limitarA aos 16,00) contos
em biihetes do thesouro, q u&. lei autorfisa-o emit-
tit como antecipauo dq r6tx no fimn do exercicio,
e que ponco depois *teaha, par meio de takes
bilhetes, levado D p 4 Theaouro quanto as reser-
vB doe Bancow' Brasil e HypotbeeWio- como
owntece actualtmi'te. Basta attend s ao modo
rqne no SenAdo foi modiflbadoo additivo que foi
da Camara, autorisando o b.emto dos memos
bilbetes em pagamento nas as public"a para
ver que assim nio acgntecer' ,
0 Sr. Affonao Celso, achando, no parecer que la-
Trou, que essa providenciua pode ser de muita
utihdade nas quadras de escassez de numerario,
que por vezes se fag eentir ir a, principalmente
em finsde seeat. treoa.4ise s e a commission adhe-
iia a ella, modi rem, os seus terms, pam
ltorisal-a tao scowttpara quando seja precise
prir a falta ou desloeagao de numeraric A juio
1overO. a
BJo assim redigio o artigo :
P*' Fica o governor autorisado a permittir, quando
a necessakio ou convenient, que sejam rece-
idos nas repartibes de fazenda desta c5rte, em
iaosquer pagamentos, polo tempo que marcar, e
smediante o respective desconto, os bilhetes emitti-
4os polo thesouro como anteeipaggo de receita, at6
Slimite da lei. Estes bilhetes devem ser do va-
lor de 1:0004 cada urn, a prazo de sets (o de 12
-ezes, e o juro pago antecipadamente ou depois de
rencido. a
Como se v8, isto c cousa muito divers do qe
pretendia corn o additivo approvado pela Cua-
iara, que transcrevi na carta anterior. 0 que
queria esse additivo, cujo autor, o Sr. Soares, de-
o por Minas, e director de um banco nesta
wa, em quo o negociante possuidor do um bi-
ete do Thesouro perdesse no moment em que
he conviesse convertel-o em dinheiro, on cousa que
valha, Icomo mandal-os para a Recebedoria e
,pbra a Alfandcga para pagamrnento dos imoos-
)os.
Por esse modo teriam os bancos facilidade de
ciar e fazer circulartaes bilhetes nos quaes
elles immobilisada, pa-a o commercio e para
i- ai avultada massa de numerario que
Ifta eempre em repouso per que.o Thesouro
:u s bilhetes que se veneem corn outroa A ven-
orV. Adoptada a providencia lembrada pelo Si:
Shares, os bilhetos do Thesouro, A media que 166-
sam aahindo por unia port iriam entrando pr otu-
tri, e isto alem dos mscos e perigos que a me-
dida euceera, inutilisaria o fim da lei que autorisou
a emissalo dos bilhetes do Thesouro, come orecurso
pata oeeorrer tanto As necessidades inprevistas usna
lquidid dos exerecicios, como as despezaasgen-
tee no prlaeipio de cada exercicio que entra.
Voltftando ao Senado, de- cujos trabalhos fallava
no devo omittir que seado o di* 31 o ultimo em
Qg aproyeit o r. Silvema-da Mot-
IsA,,.-,m~b'dq --..,-mobt aft fttm- .-:
cai&o paraapresentar, acompanhando-o de poucas
palavras, um project sobre o estado servil, que an-
tecipadamente t2e considerasubstitutivo do do go-
vernot dtedarando entretanto, que votarA por este
se o sen nao for adoptado.
A idea capital dese project: a da data da leitA
sete annos ficarem mibertos todos os escravos exis-
tentes no imperio, corn a obrzgagao de servir per
mats dous annos aos seusex-senhoresmediante um
salario mensal que poderA ser arbitrado polo juiz
de orphlos e variarA entire 10J e 205, segundo as
aptidoes. D
Contem muitas outras disposi 5es come desen-
volvimento d'aquella.
No dia 1o do corrente nada havia a fazer no So.
nado, e nerm mesmo nenhuma material havia side
dada para a ordem do dia ; mas como na sesslo
de 30 houvesse o president annunciado que na
forma dos estylos ia official ao governo a pedindo
designacao do din hora e lugar em que S. M. o
Imperadorrecebera a deputaco que tinha de ir pe-
dir a designaueo do dia e hora do eneerrainento
da sesslc da Assembl-a Geral a compareceram
alum dos membros da mesa, mats outros senado-
res. Nao tendo o governor reSpondido, retirara'n-
so.
No dia seguinte reunida a mesa, e achando-se
presents somente 21 senadores, disse o Sr. Cote-
gipe :
Hoje finda o prazo legal dau sessies- da As-
semblda Geral Legislativa. Como o Senado tern
conhecimento, officiou-ss ao governo, pedindo dia,
hora e lugar em que S. M. o Imperador se dig-a
receber a deputacuio quo tern de solicitar do mes-
mo augustu senior a designacaio do dia, hora e lu-
egar do eneerramento da Assemblea Geral.
a Nao tendo ate agora a mesa tido communica-
c1o alguma por parte do Ministerio do Imperie,
eatendo que devemos continual a rennirmo-nos
ate receber resposta, sern comtudo deliberarmos so-
bre qualquer materia, que seja de nossas attribui-


Continuando nesta ordem de considera;5os e,
mostrando que os bens das ordens pcrtenemw a
igreja, quo d'elles ndo p6de ser privada por m'Ao
de phrases incompletas e interpreta5oes vai s-
oonforme o direito-como diz o additivo-o quo
quer dizer na noss .6poca :-as conveniencias
de moment, a vontade dos que podem, apezar da
justiga dos que clamam ).; affirma ainda que urma
Camara diasolvida nao p6do approval a autoribacao
ebontida no additive, que excede da materia de re-
ceita e despeza: a Camara dove recusar sua
cumpliceidade a esse acto, e algamas horas sao pou-
cas para ella considerar, discutir e decidir negocio
tao transsendente; ella pide dizer: iEsperai!
Grandes on muito grande senhores, pequens se -
nhores, esperai no pitamar da escada, que os re-
presentantes da naglo, ainda moribundos, teem au-
toridade para vos dizer:-Esperai, comno no6s to-
mos esperado por v6s dias e mezes. v
A resposta a este appello toi umn requerimento
de encerramento da disoussao, que foi approvado,
sendo em seguida votada a reeeita e logo a respee -
tiva redaccio, que ja' estava preparada. Passou
entao o president a nomear a commissao que ti-
nha de levar A sanc*o imperial os authographas
das diversas lois votadas, e levantou a sessaio, con-
vidando os deputados a comparecerem no dia so-
guintoe, dando para a ordem do dia trabalhos de
commissao.
Contava-se que a dissoluago tivesse lugar no
dia 2. logo que tarminasse a votaiao da redaccaio
da receita, e assim o annunciou a Gazeta de No-
tecias. Mas como era precise mandar-se a com-
minissao levar os authographos e esperar-se que esta
d6sse conta do deseinpenho do sen mandate para
o presideute da casa pronunciar a formula regi-
mental:-- a resposta de Sua Magestade 6 reee-
bida corn muito especial agrado ,-; s6 no dia se-
guinte foi lido o decreto da dissoluqAo apenas o
Sr. Alves do Araujo acabou de manifestar o muito
especial agrado da Camara, que aliAs nao toi igual
ao qu em urenma das salas do interior, f6ra das vis-
tas do publieo, experimentavam os que iam rece-
bendo integralmente o subsidio e retirando-se jA
despojados dau prerogatives e immunidades de re-
presentante da aalo, recordando, talvez as .pala.
vras, que passaram A historia, de um deputado
mineiro, homnem notavel, nos primeiros tempos
da nossa vida parlamentar, qu e aoecolher-se a ca
sa corn o sabaidio recebido, quo era entao de 6001
por mez, entregava o a consorte affirmando ser
Sa uuica realidade do syatema representative. a
Talvem ainda uma outra razao concorresse para
qe o dissolu*o tigesse lugar a 3 e n.6 a 2. Sen-
do costume dnb eontar se o subsidio no dia em
que 6 dissolvida a Camara, sae o decreto fosse lido
S2, .soffreriam reprewstantes da naEo a multa
de. 50; para eada deputado a a de 755 para cada
I.tEmador .
ix us ern. P a ,qw o bondoo coraco do
Srz. B at alSu4ti& abigo.
P t e@U m fiabwLau es. as fA-
^;ni^ hij i qae AU-rup 0~~ctq; g
.0o- e x -n to a
IN
,-AS
.P. 4'


tres muritizeiros, procurot, fazer corn que o tercei-
ro cortado e dirigido sobre os outros, os levasse A
terra, foi por isso victim dessa palmeira que, cn-
contrando resisteucia nas outras, voltou corn im-
peto e esmagou o infeliz apanhado na queda ra-
pida.
SFalleceu immediatamente. ,
Lemos no Diario do Grno Pard de 30 de
agosto:
a Ante-hontem A noite, no ligo de Sant'Anna,
algumas pragas do 15, armadas de cacktes e nava-
lhas, agrediram a respectiva patrulba, que lancou
mao do sabre, travando-se horrorosa luta ein que
houveram muitos ferimeutos de part a parte, e
entire o povo que, indignado, teatava acalmar os
capoeiros.
K Estes, ao abandonarem o lugar do conflict,
atacaram varias outras patrulhas, de cujos sabres
se apoderaram.
SUrma tforga do 4o requisitada pelo Sr. delega-
do para prender os desordeiros, chegou tarde,
elles se haviam evadido.
Conta-nos que nm delles ja se acha preso, e
que nutre-se a esperanga de qpe este denunciarit
os outros.a
0 balancete do Thesouro Provincial em 31
de agosto accusava o simdo de 1,455:13SA814 as-
sim representado:
Caixa effective 622:2261550
Sde deposits 803:8641571
Sde jurors 5:81950$(X
Sde letras 23:228A691
-- Renderam em agosto"
A Alfandega 467:926,131
A Recebedoria Provincial 155:943,656
Fallecera o deputado provincial tenente-co-
ronel J. Autunes de Souzal chefe liberal de AcarA
Piauhy
Datas at6 23 d -agosto:
Pela presidencia nAo fora sanecionada a lei do
orcamento, quo f6ra devolvida A Assemblea, dando
isto lugar A scrias queiixas e ceiisuras.
0 municipio de S. Raymundo Nonato e pirte
do de S. Joo cestmvam send aasolados pela secca.
Em Campo Maior a poiicia estava pratican-
do desatinos.
Lemos na Epoca, de Therezina, de 23 de
agosto:
a 0 service da iinha telegraphica do Periperi A
esta capital parece jamais attingirA ao seu ter-
mino.
n Consta-nos quoe o service cargu di '., .-uhei-
ro de Camin o-Maior seria interminatel so enge-
nheiro que veio com. a estrada de S.-redro parao
Peripqri, n o tomasse a reoluao, qq' tompn, de
contimal-a pars Campo Maior, levand-a j- iia
map de meio d a extenp, pelo quoe .igno do loua-
vor, ritatdo-na s6mene o por do ignorar o
sou nome'qae deveris sers aui s9.guads.
1 Do COmpo-Maior put ci o 4AG- morn come-
- do piti; sopaqe e ( qu ,x=4 d hiu eeat0
So, S e o-
per .'. .-

mow am""
Jw s -. '
*' -, ".' ,, .. '. l~

,\ .* ,*i ,. S l


r e aqessa provincia por-occosilo da elelq.iLo de1881 gvroqecnaamcr rupo
goveno ue cntaam c oto riumpno,
oPter*ezr, finalmeite, para chamar a attenao do nham interests em provoca.-a. Apenas o' Sr
gov--sr para o queue estiapa.sando comarca ,entop d9a"e o
g3Q ,.P::2hUf~e~~u2:nedst~ 7m2a.Benopela ordem, perg-untou se era per ITO
rde Born onsclho, onde as cou"s se estlo e camni apresentar id6a nova sobre a emenda, on sea dis- .
nbando do modo a fazer crer, que se pretend re- ussle tinha de verear somente sobre esta. ) Sr.
o petir a mesmaoseoea da eleigio anterior, em que Cotegipe responded quo a discusslo era restiQt
os eteitores eonservadores foran privados de com- que a emenda havia de ser approvada on regeita-
Spar. .r .e cllegio eleitoralplanoeste que seespe- da em sua totalidade, seadittir-se novas emen-
r tfeaq o: .Iof do aetualj mz muumcipal, qe eontam da em sua ^ admittir-se novas emeu-
etarateri o na varatdeaIjuiz mdeudireitopa, qutendoprntam das; o que se podia era tazer a vota o por par-
,estarsai a vara de jai% de direito, teudo, po tee, se fosse requerido. 0 Sr. Correia pedio a vo-
aiauxiliares o delegodo e subdelegado, individuos tao por partes, s e como a questaorra pedio rsava sobre
que ten-Jo side demittidos A bemrn do serving pu- a2,1parte, foi esta regeitada por 95 contra 36 e
bLliopel o Sr. Doria foram a pouco nomoados para approvaa a l.a
es-temgs.ndas receita, Quanto aos commentaries que se podein fazer
.nfoltw-. cas emq endasreceita facto e a licao que delle se devo colher, nio me
fose tt com que se pretendia que resta ospaqo pura entrur em apreeiaVos, que, i
foss8 '= conseguio o Sr. Ferreira r is, ep edern de men em reargo es, qua
Vianna !i^ palavra, para tratar, principal- tden ncrgo de chronista;
ont, tanto mais quaato nada poderia eu dizer quo nao
roIwnte, doaidetidvo reference aos bens das ordens esteja a altar aos olhos de todos.
reigoas, laaentabr que o Senado maudasse a Qum poderd p6r emr dvida que o Senado, e
Camara, quando esta apenas tinha 24 horas para n "
Camiberara, quandoats. apenadditin 24assu in noestes ultimos tempos tern adquirido grande forw
deiberar emendas e additives sobre assumpto e prestigio, Tepresentando na administrator e
importantissimos, de queo ella n~o tiuha cogitado, politca urm papel que, realmente, neo e coadwa
por nAo constarem da proposta du governor, e que, corn a indole da sua organisago, e isto enoe po,
entretanto, reclamam #erio estado e offerecem calculado propositode absor o de attribi
fandado, motivo de impuguagdo. calculado proosto de absrplo de att ibaig^e
Falldadoe motive do i deradomascpugnomaeo. lo- tranhas, do que por circumstancias imperies,%i
quencia e proficiencia que Ihe so counhecida, e que nao cabe agora averiguar; quem duvidarA, re-
reueincia e profiienedia ue ashe comnhcidas, e pito, q ue o nosso Senado desde o dia seguinte ao
resumindo-se quanto pediam as circumstancias, dafusaono 6 mais o Senado qual f6ra at6 a
mostrou que a material, envolvendo questoes de vespera desse dia?
direito public ecclesiastiaco, nio devia, pela sua En to difficil ser-ihe-ha agora redquirir a
natureza, ser inserida na proposta de receita g or, a perdida, mxi se as fses se tonarem
ral do imperio, etAo pouco comoemedida proceden perdida, maxim6 se a fu08 se tornarem,
te de um corpo conservador e vitalicio come o o Se- frequented on menos espagadas do que teem sido.
nado. e Serkmesmo de muito born auspicio que tal acen-
Seto r j conheee o dditt ga, pois serA signal de quo a Camara dos Depu-.
0 leitor ji coihece o itdditivo do quo se tri, tados, conheeendo melhor de sons direitos, zelan-
adoptado polo Sezmdo para corrigir a disposiAo do-os, saber tambe cumprir melhor os seas de-
do decreto do Sr. Maciel, que Autorisava a emit- rs st do meo a evtd
tir apolices, o que era uma operagao do credito de ares, estud ,ado melhor as questoes e evitando
tie apolieo 1 e era mddo c ei ar ao Senado occasi5es de corrigir os errors, de-
que a lei de 1870 n'o cogiton. 0 que mats pro- feitos e mesmo monstruosidades de que para alli
vocou as censuras do Sr. Ferreira Vianna, foi a vio recheiados os projeotos de lei quo ella manda.
seguuda parte desse additivo que assim resa : Ir-edso ?o sd e laa~a
segnuda paste desse additiveo quo assimmesa : No fimr de contas, porem, quem deve estar mui-
Insecriptas per conts dos respectivos convou- to cotente, embora seja a cousa anomala, eomnoja-
toe, corn a clausula denualienaveis, estas apolices s poderia pensar, 6 o Sr. Dantas, quo d.
conasiderar-so-hibo anortisudas coin aextinoIbodu Camara desprestigiada e sen forgas, a quem elle
mesmas orders conforme direito. havia tirade todojo valor moral Feraute a nacrto
Nessa dispesigibo v6 o honrado deputado equi- dv4Camara, emfire, civilmente morta, fez eie a mno
vocos improprios da sabodoria do Senado, em ma- de finado para esbofetoar o Senado, uniea corpo-
teria tao delicada, e por isso 8 reclama e protest d pa sbof n ca corpo-
ragao, onde poderia achar rosistenciaI
contra a usurpaio que se pretend fazer, simu- one odea acr reistencia
lando disposig5es legislativas, de direitos qu ao -, ,,nibo _, ,
foram disputadoe a igreja e antes estAo confirma- DIARI rnIau uB u0
dos por seguidas leis em vigor no imperio. Pa- lI UV V ik hI
rece ao Senado que os bens das ordens religiosas _I_ BE _r______ .__
perteneem aos religiosca, e quo desapparecendo es- R I 1 TM D 18
tes, passam aqueUllea ao E Ado ; ,haMstoengano KRECIFEo 12 DE SETLMBRO DE 1884
as ordens religioass'Boeati extinetas po nuenhu- Notlelas do norte do imperio
ma lei no Brasil, e a attribui$o de reabovar o seu d
pessoal pela ,dm Ma1 .)e awi )os, M-no 4 tanto da Opaquete amricano Advance, entrado hontem
as8ernhlegta1l,coi6 aaembleaasprovinciae8; de New-York, corn escala pelo norte do Brasil,
o addition $t. pdg^wr a as ordcns religiosea trouxe-nos apenas as seguintes noticias :
como anteeipadamezte.faz a partilha dos Bens Amatona:
deapjos, niao ea 6 erto o Senado, reprosen- Datas at6 31 de a&osto:
dt4eO autorisado do espirito de conservao d so.u Aip 1 o pava-se da indemnisao de
eiedade aquelle, dentreotodos as ramos do "*dr. 50: 00 que a presidencia da provincia fez
publicc, a quem cabia a iniciativa de pm pela rescisio do contrato da illumrinago de gaz
gano ta. formal do restabelecimento ue.Pi -:' lobo.
tutos religiosos. 'Ja capital haviam 68 variolosos tratados
...."'"verb a scrr~ospublieos.
0 orador nio sabe come a nosa epoe ba soccoros publicos.
brad pelos seutimeuntos da inicativa De 17 a 24 do mez find falleceram em Ma.
Sdualismo quer tranear as porte da paI!le nAos, victims do variola, 31 pessoas.
que jaso est desesperado de viver em urn mu de Falleceram o tenbute Jolo Perreira Valente
qcontrariadesC e violet, d de Cxouto e o antigo commerciante kntonio de Aa-
cont'ra-idadese de viol .neWas -er&
rte egalias e privilbgios. Das at 5 d setembro :
SComo se comprehend tal contradiceVo, per- Datas aa 5de dteadro
gunta elle, em uma sociedade que prima, segundo o A camara Municipal da cidade deObidoscon-
sou prego, pelas aspiraes plna liberdede e tratou co Dr. Portella a illuminagao da cidade
sentimrentos de independencia individual ? e do porto, a luz electric, dependendo o contrato
E' licito aum mancebo atirar-se no charco da penas da approvaio da Assembla Provin-
devassidao ? E' licito a muiher desvairada pelos cia e
romances que 16 o rel6, sacrificar a sua pureza as Nr a moqueluchea, avarioa e variasndo o sa-
fitutazias da irnuginac~o enfemma ? ratmpo a coquelucbe, a variola e varias febree,
fantazias da imaginato delibnferdade quo anmna o nos- send grand. a devastagio causada pelas pestes.
so seculo? Porque esta interdict o ao retiro dos A' 28 de agosto foi assignado o contrato ad-
claustros ? 0 quo justinea a extincgibo doe con- dicional para prolongamento da terro-via de Bra-
claustros ? 0 que justifiea a extinccao dos eon- tf l
aventos ?.. .gangs, at o literal.
4 Todas as vocag5es humanas teem o sea insti- 0 trasado approvado part odo largo d eoS. Braz,
tuto. Para os que gostam de accumular riquez-s passundo pela estrada da Constitaiio, large do B.
baos buncos; p-ama os quo cuidum do desenvolvi- Campos, Mundurmnos atW o literal corn direito a
monae physico, a gymnastics, ou circos; puma os ur trapiche e corn umr ramral peTa rn- Longa.
que amam as artes, os maseos, as academias; para Autorisou-se a Camara Municipal de Alen-
os que se emopenham nas lotas do trabalho e da in- quer, a fiser administrativarente o servi da it-
duetria, os campos e as offitinas. Porque rccusar luminaeao public e a constrmuir o seu pago, visto
aos sublimes loucos das~cousas immateriaes e di- n.ao ter apparecido concurrentes "As arremata95es
vinas o sen saoctuario e os seus institutosI E' respoetivas.
dos -- Exh 25 do passudo, diz o Aba eeense, Luiz dos
tyrannia imsompativol corn o programma do se- at tn derribando um rogado no rio
culo! Ia n t..s,.,o esaata dr'iband o +urAn oa^,.o n ,o i


i





























:~,trouxe
8 9|l..statm, das ru LB rntj^ eriw,
Datas telegraphiem ate 23 de agoto :
SCauta foi occupada polo eoronel Ventos depois
Sdo combat corn as tropas caceristas. Os habi-
antes do lugar o auxifiavam, acreditando que com
kaxns refonos mais poderianwataoar CAoerftB nmn
Mm, mrau n istavam-se farqwpam apiar Veo
., ~-*#, jujagdo&,se que O TceieS tiahs,-a retiuado
k "~Va- o interior.
S :, p governo de Iglesias comeava a mostrar ae-
;:tividade mais resoluta. Prohibio-qaenas runas de
Uwe L a se-reamismem mais'de duas.pessoas; novos
eivilistas foram desterrados, entire os quaes Gor-
lauA, Ribeiro, Seminario, Espiell, Arenas e osteo-
roneis Suarez e Recobauen. Todos toram reunir-
se em Taca. Foi fixado o prazo de seis dias pars
a entrega e arrecadagio das armas pertencentes
ae governor. Prohibio-se a publieaAo de doeu-
mentos officials emanados de Caceres e artigos
contra o governor.
0 chefe cacerista de Pisco publicou uma pro-
clamaqao declarando que todo o chileno que nio
deixasse aquelles lugares dentro de certo prazo
aeria passado pelas armas. Por causa desta or-
dem various chilenos tinham side maltratados.
Os vapores do lago Titicaca estavam Ar ordens
de C-Aceres. Este mandou interromper as commu-
S .nica5oes entire Puno e Puerto Perez.
0 Dr. Juan Luna foi nomeado plenipotenciario
do Peru nas republican Argentina e do Uruguay;
o Dr. Pedro Paz Soldan e Undnue, ministry resi-
dente do Perd em Buenos-Ayres, vem representar
seu paiz no Brasil.
Na Bolivia tinha cessado a agitaiAo political.
Abrio-se o congress, sondo eleitos presidents,
do senado o Dr. Julio Mendez e da camera dos
deputados, o Dr. Martin Lanza. Dominava no
congress o element favoravel ao candidate pre-
sidencial, general Heleodoro Camacho.
O general Campero, por delibe:'raao do congres-
so, continuaria provisoriamente corn o maudo su-
premo ate effectuar-se a eleicao constitucional.
Na cOrte forara publicados estes telegram-
nmas:
( Monteviddo, 28 de agosto.-Rebentou em Li-
ma unia insurreiao de muita gravidade. As for-
cas de que dispemn as autoridades locaes e que
tbram impotentes para comprimir a exploslo, nao
podem combater a extensio ameagadora do movi-
monte sedicioso.
a A insurreieao declara-se a favor de Caceres,
que j.1 occupou Chorrillos.
,, Buenos-Ayres, 28 de agosto. Telegrammas
vindos de Lima annunciam que alli declarou-se
uma revoluglo de vastas proporZes, sem que as
autoridades tenham polido dominal-a. Faltam
pormenores. ))
SMontevideo, 29 de agoato.- Ferio-se erm Ji-
jma um important eombate entire as ,trQpaado;go-
vernoe os insurgents, que foram comp'letamenite
batidos.
SEm consequencia da deirota que soffreram,
os insurgentes fiearam de todo desorganirados.
a As tropas regulates procurarani cerear os in-
surgentes isolando-os de todas as eommunieagoes
corn as localidades que ficaram fdra do movimen-
to insurreccional.
Os recursos da insurreicao nio parecem con-
sideraveis, e os meios de que disp5e a.autoridade,,
nao deixam duvida algumna a respeito da repres-,
sao da revolt. ,
Rio da Prata
Datas de ambas as caitaes atd 24 de agosto:
A asiembl&& catholica' .reunida em Buenos-Ay-.
res tomou, entire outras, as seguintes delibera-
eOes : instituir permanentemente o obolo de S. Pe-
dro; reunir-se annualmente, alumdasoccasiSes
extraordinarias per motives graves; master rela-
V5,; cou 4ndlaga -rvincias da republican; ani-
mar a fundailo de clubs catunu, ...
0 ministerio da marinha remetteu A junta de
lazaretos, para informal, a proposta de Jorge Val-
dema, Hausen concernente A construcaio de uma
ilha artificial para lazareto national permanent.
Goyaz
Datas atW 11 de agosto :
Refere A Tribuna Livre que na cidade de Meia-
ponte houve no dia 29 dejulho, serio conflict en-
tre a forma public anli existence e os trabalhado-
res da companhia de mineranaio do Abbade, re-
sultando dello a morte do soldado do esquadrbo
de cavallaria Casimiro Molina e o ferimento grave
de outro soldado do mesmo corpo.
Foram tomadas logo as providencias necessa-
rias pelo governo da provineia, e na manha de 2
do passado partio para Meia-ponte, sob o com-
mando do alferes do batalhao n. 20 de infantaria,
Manoel Gonqalves, um destacamento de 20 pra-
9as, sendo 14 de cavallaria, afirn do garantir alli
a ordenm.
Rio Grande do Su8
Data-.s ate 29 de agost;, :
SbLispo diocesan resolve, de accordo corn a
camara municipal, solemnisar corn toda a pompa-
religiosa a data da emancipacao complete de Por-
to-Alegre.
: I P'ra es:e fim ia convocar a um TeDeum lau-
(ldcts o clero da visinhan'a da capital.
f C.iio sobre a cidade do Rio Grande no dia 19
um firte temporal, que arraucou algumas arvorcs
c cicstrnio vltrios muros cercas.
Refere o orreio Mereatril:


S< ...Por c ausa da espessa cerraclo que durante os
ultimos cineo dias ten reinado sobre -a costa, o
vapor Victoria, ao sahir da barra, de S. Goncalo,
foi de encontro a urna das boias que indicanm os
baixos c ahi encalhou. Passaram por elle, 's 3
horas da tarde mais ou menos. o Rio Jaguardo c
o Piratiny, sem comtudo acerearem-se para inda-
I gar o que se passava e dar-llie. algum soccorro. ,
Inforrmaram ao Precursor que em Ibycoray, ap-
5 pareceu o cadaver de uin merino de 12 annos, fi-
Iho do Sr. Joao Pvreira, tend a cabe9a separada
do tronceo e minais sete ferimentss.
S'*' ~ Sabia-se que os assassinos foram duas pracas
do 3 regimnnto de gavallaria, que desertaram.
Umrn telegramma de Jaguarao, dirigido A
aicominissao de melhoramentos da barra do Rio
)Grind^, nticiou qu e o Dr. Lopo Netto conseguira
:I, por a nado o vapor Jaguarao, que se aehava en-
1 calhado, e conduzil-o para Porto-Alegre, onde vai
scr concertado.
Escreveram de Santa Victoria A Reaegao :
SNa minanh'l de 18 foi encontrado barbaramen-
te assassinado em sua casa, na rua Saldanha Ma-
rinho, o octogenario Manoel Jos6 da Costa, vulgo
Manosl Talaveira. 0 infeliz estava no seu quar-
to de dormir, cahido no chao junto a umas barri-
cas, tendo o corpo horrorosamente crivado d.e pu-
unhaladas.
,, 0 assassino oa assassinos, porque presume-se
-. que form dous, penetraram per uma port dos
landos ca casa que estava amparada por um es-
*; peteo de ferro, o qual .foi ncontrado envergado
pela pressao que hzeram ao foroal-a. No quintal
S da casa foram eneontradas, alum dos signaes evi-
dentes dos dous ecavallos enfreados, pegadas de
dous individuos.
c Manoel da Costa era de nacionalidade portu-
gueza, viuvo, e tinha em sun companhia um ir-
M, ao, home tambem de muita idade,. solteiro,
~ surdo e idiot que donmia emn um quarto contiguo
H !n ao do morto. Interrogado sobre o assassinate de
Nou i rma, disse que *ada vio e da ouvio.
iConstava que o assassino f6ra proseso em lagar
BH l poeao distant da cidade do Rio ,Qraunde, at6 on-
-,de f6ra a policia deoSantaVictoria. uOeu1nelqo do


Datas ate 27 de agosto:
Chegara no "di 21, A capital, o novo presi-
dente da provincia, Dr. azilio Maehado.
Falleeram: em Iorretes, no dia 26, oIr. Ho-
racio Ricardo dos Santos; e na capital, o agent
consular da Italia, e engenheiro da esamara muni-
cipal, Sr. Ludovieo Taddei.
Nanta Catuzarina
Datas at6 31 de agosto: *
0 Dr. Estevio Jose de Siqueira deixou no
dia 28 o exercicio do cargo de chefe de policia.
'Minas eraes
Datas do sul at6 2 de setembro :
0 Monitor Sul Mineiro noticiando o fallecimen-
to, na madrugada de 30, de D. Victoria Maria'do
Nascimento, esposa do capitao Joao Possidonio
dos Reis, disse:
a Casada ha quasi 50 annos, a veneranda se-
nhora que em vida mostrou se verdadeira amiga
de seus filhos e notetos, deixa o mundo em idade su-
perior a 80 anaos, serm que cutre os que a ella so-
brevivem alguem se eneontre que conserve della a
lembranca da mais pequena offense ou queixa polo
mais insignificante mal que a estranhos haja cau-
sado, em urma existencia assim tao long, passada
inteira no seio da sociedade pequena, somo sem
duvida ainda e a nossa. ),
Foi publicado na corte este telegramma:
Ouro Preto, 4 de setembro.
Tomou hoje posse perante a assemble provin-
cial o president da provincial, conselheiro Olega-
rio H1ercilano de Aquino e Castro.
S. Paulo
Datas atW 4 de sbtembro:
Em Santos os ladrees roubaram, de urma loja da
rua Vasco da Gama, ceresa de um conto de riis de
fazendas c dinheiro.
Na madrugada de 28 de agosto foi arrombada
urma das portas do armazem de cafe do coronel Ce-
sario Coimbra; foram tambemin abertas, corn ins-
trunmentos proprids, duas gavetas de urma mesa.
Os lddrues uao encontrando diuheiro, talvez fur-
tassem algumas saccas de cafe; mas at 'a ultima
hora nao se podera verificar nada a tal respeito.
Le^-se no Diario de Santos de 1 de setembro:
,, 0 Sr. Joao Alves Teixeira, que seguira parsa
a capital noisia seguinte em que se dera e-roubd
em seu estabelecimento-Vasco da Gama, confer-
me noticiamos, em viagem desta' cidade para S.
Paulo desconfiou de dous typos que embarcaram-i
se na esta.ao de S. Bernardo e que iam armados
;de granh'es embruaihos.
Ao desembarcar na estanlo do Braz, o Sr. Al-
yes Teixeira descobrio na mio de,urn dos takes su-
geitos um guards sol queolhe pertencia. Chamou
acto continue a atten*e do Sr. chefe da estacae
para o tal sugeito ; mas eate, ahandopando os ob-
jectos que trazia, doitou a correr. 0 povo que se.
achava na estagio e alguns p liciaescorreram no!
encalco do typo.
Este, vendo-se perseguido, sacou'de um re-
volver e disparou sobre o povo. 0 tiro, pordm,!
falhou, e o gatuno, pois nio havia duvida era oi
gatung, armado de urma grande faca, fez frente ao!
po-o, ferindo urn dos guards n'uma das maos.
Preso polo povo, o gatuno, que declarou cha-!
mar-se Jose Gregorio e, ser de nacionalidade hes-|
panhbla, negou terminantemente ter tornado partel
noj ~b.1"0 de-tm o i S
lpedzar deoaa as negativaso tel Sr. coae-
Gregorio foi recolhido A prisAo.
,, 0 companheira deste ratoneiro, que ia com
elle parsa a capital, ao ver o que succedia ao seu
college, fugio pela portinhola do carro. ,
Nos estaleiros da companhia fluvial de Piraci-
caba, comegou-se a montar um novo vapor que serA
denominado Visconde de YtiA.
Constava alli ter havido um desastre no enge-
nho central daquella cidade, de que resultara fioar
o menor Caetano sem um bran o e sem ambas as
pernas.
Escreveram de Cabreuva ao Correio Paulis-
tano, em 26 do passado.
Antes de hontem um meu escravo de nome
Jose, indo embarcar na Agua Branca foi tirade
corn violencia por dous italianos, os quaes espan-
caaram muito o camarada que levava o escravo.
Pego providencias.-Jose Antonio Correia Alves. ,;
Refere-se a Provincia de S. Paulo de 12 de
setembro:
c 0 Sr. Carlos Jos6 Pinheiro, guarda-livros da
casa commercial de Costa, Silveira & C., em San-
tos, foi domingo pescar em companhia de alguns
amigos.
Lancou ao mar bombas de dynamite e umna
deltas explosindo-lhe na milo direita, inutilisou-a
completamente, fieando o infeliz com a face tarn-
bem contundida. Reeolhido ao hospital da socie-
dade Beneficente Portugueza, fbi lhe amputado o
braeo. Desconfia-se que fique cego. ,
A Provincia de S. Paulo noticiando a morte
do Viscoide do Rio Clare, escreveu:
,, 0 illustre cidadao nasceu na cidade de S.
Paulo, a 5 de Janeiro do 1803. Foi casado 56 anf-
nos e deixa 12 filhos e urea descendencia superior
a cem pessoas, entire netos e bisnetos, etc.
,, 0 visconde do Rio Clara, come tantos outros
homens hons, valia mais polo seu nome e sorvi-
9os, que pelas honras corn que o distinguio f) go--
verno.
0 cidadao Jose Estanislao de Oliveima, intel-t
ligehte, active, probe e patriota, gozava no seu
municipio e em muitos ontros de larga e justifica-
da estima public. No Rio Clmro ndo ha obras,
commettimentos importantes, acets de caridade a


que o seu nome nao esteja ligado.
(c Paulista de velha tempera, leal e just, elle
era um verdadeiro patriarcha, e come tal foi sem-
pro ouvido e respeitado pela familiar, pelos amigos
e conterrancos.
c Fez na lavoura carreira feliz e conseguio fun-
dar uma casa, cujos haveres honram a sun acti-
vidade e intelligencia. Liberal sincere, vio nos
ultimos annos muitos dos seus parents e amigos
alistarem se no partido republican e soube hen-
rar-Ihes, coma continuanae de sua estima, a no-
brcza das conivieoes.
(, Baixa ao tumulo corn 81 annos e rodeado do
respeito e da gratico dos sens concidadios. ,
No'dia 2 do corrente, na estrada de Porto
Feliz para a estailo de Boituva, na distaucia de
legua e meia daquella cidade, foi victim de uma-
tentativa de assassinate o Sr. Francisco Joao Rfi-
beiro, cidadio portuguez, negociante em Porto-Fe-
liz.
0 Sr. Ribeiro ia tumar o trem da estrada de
ferro Sorocabana ao atraAessar urnma capoeira, s
61/2 horas da manhA, foi alcanado por um tiro.
Quatrobapos de chumbo greaso penetraram-lhe:
S cotas, 'io send grave o ferimento, segndo
0=o te de orpo d d elieto feito na capital onde se'
achava o offendido, quo e apresxztot, para essee
fim, ao yr. chefe deA olia,
0' St. Rilbeiiro nlq *i#- qtttentol nt-i
sassijal-o,'" ntm r r.dol t f oa nBguei n : en-i
tomato, foi M ani do de orte ;Por seao- fsho -
co, ManaeI-FirortCieo-fiibej0rf'plelo- ue 9*6
* mmiu .wn. T^.- in,!* rm mfu~it i~I&Id&rm '^fI ae inlartliel-i


Viriato de Medewoa, pedindo lalie e does iP eaao
iniataurados pelo ju de- dirito e Aaa di-
versos c'dados, oraras os Sra. Jnqueurai
de Mdeiros e Ignacio lartins, eneerratdo-se
diseussao e nLo so votaudo por falta deAumero;
discutio-se depois o reqaerimento do Sr. Corra
pedindo informagoes sobre u a priilo feit no
BotueatA, cuja discusslo ficoU enetraa depois
de orarem os Srs. Jos63Bonifacio e Crrina.
Na Camara dos Deputados no houve sesslo p)r
falta de numero legal.
No Senado,A a31, em sessao extraordinarily,
justificou o Sr. Silveira da Motta um project so-
bre element servil, que ficou sobre a mesapara
ter segunda leitura.
Na ordem do dia foram approvados os requeri-
mentos dos Brs.- Viriato de Medeiros e Correia,
cuja discussio fia ante- hontem encerrada.
Entrando em 34 discussao o ornamento da re-
ceita, oraram os Srs. Affonso Celso, Dantas (proe-
sidente do conselho), Ribeiro da Luze Juuqueira
encerrando se a discussao sendo approvado o. or-
9amento.
A requerimento do Sr. Octaviano, deliberou o
Scnado esperar pelaredacao do or~amento vota-
do, polo que o Sr. presid ate sospendea a sossilo.
at6 que a commission a presentnsse.
Apresentada a redacan foi-approvada.
No Senado, a 1 de setembro, nio houve sea
sao.
Na Camnara, no mesmo dia, o Sr. Mafra tratou
da estrada de ferro D. Maria Christina, nan ro-
vincia de Santa Catharina, e o Sr. Antonio Pint6
da condemaagaio do juiz de direito do Aracaty. na
provincia do Ceara.
Entrando em discussao a emendsa do Senado,
augmentando a representaQio do Para, foi eata
encerrada a requerimento do Sr. CantAo, e appro-
vado o project, bemrn como a redaceao.
Form ainda approvados os projects sofire o
patrimonio,. dc Nossa Senhora do Patrocinio do
Desengano, concedendo licenga aos dese'nbarga,-
dores Villaboim, Bpasque e Motta Azevedo, e ao
lente da Faculdanle de Medicina da Bahia, Castri
Cerqueira.
Ficou encerrada a discaussao eadiada a vot4ao
por falta de numero, dos, projectos : validandoo
exames de A. Maehado Gomes, sobre o premio 4o
Dr. Joao B. de Laeerda, favores saos profeasoreg
das escolas municipaes, credit ao Ministerio da
Agriculture, dispensa de idade parsa matricula noa
curses superiors.
-- No Senado, a 2, nio houve sessiao
Na Camara, no mesmo dia, o Sr. Beoerra deMe,-
nezes tratou da comimsso pa4amentar :uqeuda.
para inquiirir sobre a tarifa das Al adog P; o
Sr. Bento Ramos occupou-se, corn m egooiai d,
provincia de Pernambuco, e o Sr. Thomaz PQm--
pio responded a um disursopronunciado no S-
nado. |
Foram approvados os projector ocja discusaio
ficara encerrada.
Entrando emdiseuspio as emendas do n.do
ao or9amento da reeeita ge'drat ,do imperio, orou o
Sr. Ferreira Vianna, sende a.dsiwuso enAeerrada
a requerimento doSr. Ray .4 arae pprovada
as emendas.
Foi nomeada a acom u4s8Ao guemele-var |i
Sauc* o imptal osBagL daiu ia v'ds a
equr S- MOW&lor nobdSw
a" oidade, 11 horns da- $& anhi-
Hoje sera lido na Camara dos D~putados o do-
creto dedissoluglo.
No Senado, a 3, depoisa de aberta a sesso,
declarou o Sr. president que a auspendia at6 che-
gar qualquer communiea9p dogovenosobre o
encerramento da Asemblr6a (Jeral.
Media hora depois, continuando a sessa, leu o0
Si. 1.0 secretario o decreto.dissolvendo a Camara
dos Deputados e convocando outra, que se reuni-
rA extraordinariamente no dia 41. de margo do
anno proximo future.
Na Camara dos Deputados, no mesmo dia, o
Sr. Antonio de Siqueira deu conta da missaido de
que foi encarregada a deputaeo que levou A
sanegio imperial os decretos dia Asembl6a Geral
sobre credits ao Ministerio do Imperio e da M -
rinha, e o orgamento da despeza e receita geral.
0 Sr. 1.0 secretario leu o decreto que dissolve a
Camara dos Dcputedos e convoca outra.
Noticiando o trespasoq do Viseonde dci Mont-
sen ate, escreveu o Jomrl do Commercio de 30 de
agosto:
Nasceu na ilha de Santo Antonio, provineia
da Bahia, em 4 de setembro de 1788. Foram,
sceus pais o Sr. Jose Finheiro dos Santos e a
Sra. D. Maria Joaquina do Amor Divino e Vas-
concellos.
cc Feitos os seus estudos preparatorios na capi-
tal da mesma provincia, d'esta seguio para Por-
tugal, onde se matriculou na" universidade de
Coimbra. pola qual recebeu o grno de bacharel-
em dircito no anno de 1818.
c Em 1819,ja restiturdo A sua patrir, foi des-
paehado juiz de f6ra de Santo Amaro e S. Fran-
c.seo, tondo exercido esse cargo polo espano de
sets annos. N'esse meio tempo, tendo-se deelara-
do a guerma da independencia na Bahia, distinc-
tamente concorreu para a nossa emancipas.ao po-
litica naquella parte do imperio, e foi pelo veto
popular eleito membro da junta provisoria, que as-
sumio o governor da referida provincia, depois da
retirada das tropas portuguezas, sob o commando
do general Madeira. c


c Em 1827, como desembargador, entrou para
a Relacio da Bahia. luterrompeu a inagistra.
tura para ir administrar em 1829 a pruvincia de
Pernambuco, em cuja presidencia se conseiyvou
quasi dous annos, conseguindo reprimir a snble-
vanaio que n'aquella provincia arrebentara em
conseqieneia do acontecimento politico do 7 de
abril.
(, Foi tambem diversas vezes president de sua
provincial natel, isto 6, de 1832 a 1834, de 1841 a
1844, c ainda em 1848.
S Em 1849 foi ormeado president da Relagiao
da Bahia, cargo que exerceu atW 1854. EntAo foi
elevado a ministry do Supreme Tribunal de Jus-
tia, parsa cuja presidency o governor imperial o
nomeou em outubro de 1857.
c Em 1864 exerema ainda eate cargo e teve doI
renuacial-o por nto se prestar a eumprir o deere-
to polo qual o minister d'essa. 6poca aposentwu
diversos magistiados, mereeendo poueo depois
per semelhaate procedimento urma solemne de-
monsti-aeio rda -stima pailiea, manifestada pela
efforts de uma eor6a de oureo, a qual ilhe foi en-
tregue por uma deputailo coposta de eminientes
cidadlos.
a Foi duas vezes eleito -espontancamente pela;
sua provineia natal para faer parte da lista tri--
plice apretentada A eort mpama esacolha de senat-
dort do imperio. :sc...' .... i
- c Em 18508 H.o Impiador o distinguish conc
-a nomeaeto& .4vere*a&rrdaeasaaimperiAL.


As' Aepaicoes ftseaes renieorwan
me0 proimwo -i2o.
Alfndga85b,.242089.
Rendi'nento provinzeWal 73:

Datas ate '10 do setembro:
No dia 3 deixara a admninistr*ao dm
provinla o J1r:' Hemrique de Ma g l
Sales, ex-presidente, passaando ao 19 vice-
prAsideiate Dr. Euthiquio Carlos de Cai-
valho Gama.
-Pora noweado promoter interino da
capital o Dr. Antonio Oarneiro Antutees
Guimaraes.'
No dia 2 fora coin today a solemnidA-
de collocada a pedra fundamental do edi-
ficio que tern de servir de Asylo de Vten-
dicidade.

Notietas da Europa
0 paquete Elbe, entrado hontem da Eu-
ropa, trouxe data do Lisboa at6 30 de
agosto adiantando sete dias As noticias tra-
zidas pelo Gironde.
NLo tendo n6s lecebido a nossa corres-
pondencia, limitamo-nos A dar os seguin-
tes extractos do Jornat do Comnmercio e do
Commercio de Portugal, de Lisboa:
Portagal
PRr um telegramma de Pariz sabia-se
que a camera dos syndicos da bolsa de Pa
riz admittiu dgsde 28 t cotag0o official os
titulos do emprestimo portuguez de 3010
de 1884 na importancia total de 259,065000
francs ou reis 46:170:000#000 fortes.
Darante a noite de 24 para 25 ardiera
todo o theatre Chalet e photographic, den-
tro da quinta do.Ferreira, hoje conhecida
pelo Chalet -do'Rato.
0 incendio, segundo dizem os emprega-
dos da vaccaria e do restaurant alli esta-
beleicdo, ,t.e ,picipjip e tere o coreto da
sala, do baile o a caixx do theatro.
Uma hora anteos tinham-se retirado d'a-
quelle recinto perto de trezentas pessoas,
que alli estiveram valsando na mais alegre
folia. ,
Os euprega4os Apagaram as luzes e re-
tiraram-se paras, uas 4poseatos, ali resmoi
improvisados em uue barraeces.
Ew menos de moia hora o incendio redu-
zio a cinzas urma area nao inferior a 1500
metro quadrados.
o Chalet, o theatre e uma ,photographiai
quo ihe ficava direitsatdo ficon u rdido.
SAlem deste houve ogtros incendios.
-- Ia uUlUco4do 26 Uno -Ru dla primera
part do espetaoulo, no Colyseu. houve uram.
desastre lamentavel. 0 syrnpathico artist
Avone, da troupe. Osranis, cafiu, quando
danpava um can-can fracturxando a perna
direita polo tergo medio. Foi reoolhido ein
bra9os, sendo-Ihe feito o primeiro penao
pelo Sr. Dr. Nogu.eira da Cruz e conduzi-
do depois para o hospital do S. Jos6.
-Foi commoettido em Extremoz um
crime realmente horrivel,
Maria das Candeias, possuia algnmas fa
zendas, que eram admiuitradas por sea fi-
Iho Jos&Gouveia, de 96 annos de edade.
Covao Maria das Oandeias conheeesse
que seu filho Ihe dava mis contas, tratou
0 fi n e __i t a d a = .4. .4 .. e s -
O filho, despoitade por: ta resolu~ao, es-
perou a me a4ima easa &atante da villa,
e ahi4he eraiou niua faca no pesoo9o, de
quoe falleeue. .
0 malvado perilurou' o corpo da victima
em urea travel do tocto, figuraudo rmB sui-
cidio.
Gouveia ainda nao foi capturado.

Franea
Alastava-se o eholera-morbus pelo sui da Fran-
9a.
Um telegramma de Funeheu ao Times diz que
corria o baato Ie se ter pablieado um edito orde-
nando ao vice-rel de Yuanau, que reunisst as
auas for~as de Lin-Yung-Loo para iuvadir o Toa-
kin.
Em Annam, segundo noticias de Thnannan, da-
tadis de 19 de agosto, o eoronel Guerrier tinha
partido de Hue corn as suas for9as para regressar
ao Hanoi.


A sua attitude resoluta, juntamente corn a ha-
bilidade de Mr. Reinhardt, resident franceaz, ti-
nham tido o melhor exit.
0 seu discurso ao rei, no qual lembrava de um
mode precise as condig6es da protceao franceza,
foi publicado em todas as cidades c aldeias do rei-
no pelo governor annamita.
A imprensa franeeza, dando preferencia, como
era natural, ao assumpto ehinez, public telegramn-
mas de Changae, datados do 19 do corrente, di-
zendo qae no dia anterior haviamn os plenipoten-
ciarios chinezes abaadonado aquella cidade.
Estes plenipotenciarios, Ssq-Suug-Tang e Sha-
Tseng-Cheu, estavam encarregados dd negociar
corn Patenotme a indemniawAo de guerra reclama-
da pela Franca e os teriwos em que tinham de se
redIgir os convenios complemeutares do tratado
de Tien-Tsin.
Trinta e einco membros do eonselho dos censo-
-res tinharm aproeantado-A imperatriz rogente uma
memorial, em quo. rejeitamn as reclamacos da
Franuga e acoasolham o rompimento das hostili,
dades.
-Tambe as noticias que trausmitte de Fu'.-
cheuo o correspondente do Tives eiram beilieoas.
Liz que acabava d-e serexpediao una deeroto im -
perial ao viee-rei, que so supa e "ja o de Nan-
.kin, ordoa3ndo a ete funoeionario-que abandon
Shanghae e passe par& Nankin. -
* Tanbeniemo;correspondeote dis quo estao emeaO-
minhn nara K04nn02 on a'Utes a* B Ke-Ijrili


metro sobre aplanicie.
A cidade estA bemrn fortificada, coatsa impor-
tantes maaufiaotmas de taigeise panos, O00 for-
no de poreOelana est o emacontinua actividade.
Nos arredores. h ricas mimas de ehuinbo que os
chinese exploranm.
Fuacheu 6 o centro de um grande commereio
per mar e terra corn as provincial maritimas da,
China e corn o Japio.
Sob o ponto de vista estrategico tern ainda maior
importaneia porque alii se encontram os arsenes
e o material de guei ra do celeste imperio.
Funcheu offerece alum disso para os fran-
cezes a singular vantagem de estar a mesma al-
tura preximamente que Kelung, na ilha Formosa.
-ata proximidade permittira ao almirante Courbet
operar corn promptidao, semr se ver obrigado a des-
aiminar ab suns forpas.
Os jornaes francezes trazem algumas inafor-
mauSes do bombardeamento de Funcheu.
0 ataque das obras, que defended a entrada do
rio de Funcheu, come~ou sexta-feira da semana
passada, sob as orders do almirante Courbet.
Os pormenores sobre o combat mortifero que
se travou faltam ainda. Oatelegrammas dizem
que foi dastraido o arsenal de Funcheu e destrui-
da a eaquadra ehineza.
O bombardeamento durou trees horas.
A poaca profunridade do rio, que nao permittia
a passage dos grandes couragados, por causa de
grande quantidade de bancos de areia, constituia
parsa os defeasores do port urma vantagem seria.
A entrada do rio era al6m d'isso defendida, so-
bre a margem direita, per dous fortes e trees bate-
rias; e sobre a margem esquerdsa, pelo arsenal,
fortaleza ao mesmo tempo.
Pode-se classificar assim a eerie de obstaculoBe
que -foi preciso destruir:
1 Ilha Losing, 12 peas.
2 Passage Mingan, 4 baterias, 23 peas.
30 Baterias da passage do Kunpai, obras Blanc
sobre a margem esquerda, 11 peas; forte de Kun-
psi, 5 pecs, uma bacteria rasante.
4o Batraia d poats Woga.
5, Bateria do Pico Agude.
Os -chinezes tinham levantado recentemente uo
grande numero de baterias encobertas. .
Todas estasobrasestavam a uma altuma de 80 a
160 -wes.
--Os jomaes de Londres annunciamn que im-
,portantes agrupamentosde tropas chinezas se es-
tio fazneudo na froateira do Tonkia, que nao tar-
dazi a ser invadida.
0 exeroito regular do celeste imperio e os res-
tos dos pavilhwo negro. atacaro as guarniqoes
irancoeaa.
etae -notieias nu estao ainda confirmadas.
4luad quat.s fraexes-nAtonreio muito a re-
pd! 4VOG. efawo..
ear',d'eatoa ,,bavo. a tfoxo
6AM r3wfduetpooedei de1JA, refre umar con-
Vora.a^tucqze.ffwree ier 4itdo roesintemsseta apis.
oipe de Biamarekcom.um diplomat estrangeiro.
emrelaco A attitude da, AllUmanha no conflicto
franeo-chinez. 0 periodico hungaro lembra que
em 1881 appareeeu igualmenta nas sua columns
umn convereaqAo do prineipe de Bismarck, na
qual este fazia apreciaqSes favoraveis A political
da F _aua. I
Eis agora as palavras que a Correspondencia
de Pesth attribue ao principle de Bismarck :
( A Allemanha e a sun alliada Austria-Hun-
giia, 4aVae no ma o ,,ffaGO-.ciuze ao lade
da Franqa, como estiveram j' una. question tu-
nisina.
Allemauanha
A entrevista do condo Kalnoky corn o principle
de Bismarck em Varzin tern dado muito que fal-
lar. Faz-sea respeito d'ella today a sorte de com-
mentaries nos ciriculos politicos das grannies po-
tencias, onde o acto maiis insignificant do prin-
cipe de Bosmarck 6 observado, estudado e com-
mentad o corn o mais vive interesse. AtA agora,
por6m, nada do que se paa.ou em. Varzin trans-
pirou, e as supposigoes variAm de um modo es-
pantoso.
A unica cousa certa e positive, 6 que a entre-
vista de Varzin teve peor fim principal a elabora-
gio de um project de intelligencia entre as gran-
des potepcias contra a Inglaterra.
Neste ponto estao todos coneordes.
A imprensa ingleza finge nao acreditar que
esse tenha side o object da conferencia ; mani-
fests por6m uma colera, mesclada de certa ancie-
do-de, que indica nao estar muito am si, come se
costuma dizer.
Outre pormenor da mesa entrevista, digna de
men~ao 6 anamabilidade desusada que manifesto
o principe corn respeito A Fran~a. E' evidence
que actualmonte o chancellor frata de estreita,'
as relapses corn a Franna.
A maneira de resolver o ruidoso ineidente da
bandeira allemni, ultrajada no dia 14 de julho ul-
timo, no hotel ontlental de Paruz, e os numero-
saos artigos publicados Acerca da Fran~a poeos
periodicos bfficiosos allm ,e:, ,artigu hos quaes
nao se observa ja a animosidade das outras ve-
zen, ,tudo coneorre pars provar queo principe de
Bismarck den a todos os periodicos o santo e a
senha deo-iio ferir as susceptibilidades francezas.
0 chancellor quer, portanto, entender-se corn a
Franna. Porque ? Ignora-se ainda, mas seja co-
mo for, em Londres imagina-se, e apregoa-se nos
circulos politicos, que esta amizade corn a Franea
procura-a o prineipe de Bismarck contra a Ingla-
terra, e s6 contra a Inalaterra.


Estas imnpressees sore unma intelligencia entire
a Fr&ana o.a Allenmanha, que ate ha pouco tempo
teriam sido recebidas corn grande iadignacio na
primeira, hoje nlo4evaatam o mais love protes-
to, nem mesmi o entire os chaaviuw.
AGazetta de Goronia anuunciou a prisIo de
dous officials francezes accusados de espionagem
nks proximidadss de Coblentz.
,.Segundo a Gaieta, este offilciaes, per nome
Kleni e Ruhiman, eram : o primeiro, eommaudan-
te de aengenheiros em Perpignam, e o asgundo ca-
pitio commandante de arti heria ejm Belfort. -
Paree que se Ihes eneontrou nas algiheiras
grande numero de p atas, esbocos e notas que
nio deavasaw dnvida alguia ,acerca do fim que
OB 1etvay a Coeblentz, e doofiieiode espiles mili-
tares quo odes exerciam 'aquella cidade.
Entre os papeis e notas do banco de Mr.Klein,
dizuse ter-ae descoberto umtelegmmma em cifra
que lhei foac dirlido pelo general Cawponon, mi.
nistroda guea,*e. qureoaw wav&ai j-irr aw Pariz
recebiaruiof com~neafto a, uftavigo
0 m V4(rjwnal vekando quesilo da priaio
ds doen ofciaes ranceae em Coblentz, pretend
que urn d'estes officiaes nrsceu em Mayence.
FParam encarcerados na prfgao civil e serio jul-


a NOM MpreMMsw .LU0'9Mi9Beguraquo a eitre-
Vista e COUSa decidlda,e qua teri la nog mow,-
doe deo setembro em Cracovia.
Imflaterra
i*okrai afemPatilr -a unp &iuglouaeque
go 09At rnind paranuuca M (V a Fen "Mm" de
Gordoo.
A comm ia de ociaes de mainha de Ports-
mouth escoheu j o typo das embarea4oe, que
aodoe tranmpertar para o lNoe aO rpo expedieie-
Cada bareopesar 1,300 arrateis e poderA trans-
partar60 arrateis, iato., 12 homeiu, eom o seu
equipamento, muniqes e 100 dias de viveres.
o almirante maudou eonstruir 40J barcos des.
te typo.
0 commandante Kelchener communicou pelo te-
legrapho ao coronel Protter que um emir manda-
dade pelo Mahdi corn eartas parm o governador
fora morto ha 15 dias por arabes inimigos, no ca-
minho que conduz do Cordofan ao Norte.
0 commandant assegura que o caminho de
Ambukol estA aberto.
Dizem do Cairo:
Quando 0s transportes estiverem feitos um re-
duzido eorpa, compeato exclusivamente de tropas
ligeiras, eomprehendendo tres batalhoes de imtan-
tarin e um esquadrao de hussards, partira para
Wadyhasfa pelo camiaho do Nilo.
Os telegrammas officials de Suakin dizem que o
nurmero de partidarios de Osman Digma esti con-
sideravelmente reduzido. Tres mil dos seus ho-
mens tinham partido, e as demonstrates milita-
res tern por fim illudir esta situaao.
Rassla
Um correspondent de S. Petersburgo do Tacg-
blatt diz que as autoridades de Karan receberam
de origem nihilista, o aviso anonymo de que a ca-
sa da polvora e um certo numero de edificids pu-
blicos iam ser destraidos.
Nio ligaram importancia ao aviso, inas ha dias
uma formidavel explosao lannou o panico na oi-
dade.
A casa da polvora e cinco edificios em que es-
tavam installadas as reparti6es do governor aca-
bavamn de ir pelos areas.
0 numero das victims passam de cem.
Urma bomb de dynamite foi al6m d'isso achada
debaixo d'uma janella d'uma estaao central da
policia. Receiam-se novas explosies.
A tropa estA empregada em levantar, noite e
dia, os destrocos e as ruinas.
A darmos credit ao que diz o Gaulois de
Paris, descobrio se uma nova conspira'ao contra
o czar.
Os conjurados eram officials superiors da ma-
rinha russa que pretendiam apoderar-se do impe-
rador por meio d'um ousado golpe do mao.
0 czar passa urea part do vero no seu cas-
tello de Peterhoff, em frente da fortaleza de Crons-
tadt;- Junto ao palacio ha sempre um navio de
guerra a disposigo do aoberano.
Os officials deste navio foram os que concebe-
ram a idea do se apoderarem do czar, quer tor-
nando se urma noite senhores do palacio, quer por
occasiao do imperador embarcar no navio. 0 seu
fim era exigir a abdicaoo do czar, e caso este o
recusasse, matal- o.
Contavam corn a pounca idade do principle her-
deiro, Nicolio Alexandrovitch, que temrn agora de-
seseis annos, corn a sun inexperience e corn o ter-
ror que Ihe inspirariam a morte violent de seu
pai e do seau av6, para conseguir delle que dotasse
o imperio corn urma constituicao e um govemo li-
beral.
Os officials contavam corn a impunidade, quau-
do tivessemrn conseguido o seu intent, lembrando-
saedoasassinio do.ezarPaulo I, que foi nomeado
-onde do imperio por Alexandre I.
A conspiraao, segundo o aaulois, foi descober-
-t. pr um .mariuheiro que os officiaes; queriam fi-
liar no seu project.
Os officials estio preosos e serlo condemnados A
more; mas o czar peuaa em commutar a pena em
desterro para a Siberia.
Turquia
Noticias de Constantinopols dizem que depois
do encerramento da conferencia, lord Dufferin
trabalhava em conseguir um accord entire a In-
glaterra e aLe Truia.
Diz um Esn odec Varna que o embaixador
de Inglafr, t nfnim do Porta os agradeci-
mentos do lord ranviflepela atft;tude de Musuru-
pacha. na eoforep~aa, renovara as protestos de
que a Inglaterra resportaria os direitos do sultao
e guardara os seus compromissos relativamente A
manuten9ao do status quo ante. Lord Dufferin te-
ria mesmo, segundo se diz, proposto a Turquia o
enviar dous couracados turcos a Ailexandria e tro-
pas turcas para o mar Vermelho.
Nas instruc90es que transmittio ao seu repre-
sentante em Londres, em consequencia desta en-
trevista, a Porta torna a por em discnssao a
questao f.gypcia.
Approve principalmente a reduccao dos cargos
no Egypto; parece querer pedir urea garantia
para o respeito dos direitos do sultao e para ma-
nutencao do status quo ante.
A porta insisted principalments na evacuacao do
Egypto, em breve prazo pelas tropas inglezas,
cuja presents s6 e que trouxe a situacabo actual
Estas instrucSes sio alem dsiso redigidas n'um
seatido muito vaga.


REVISTA DIARIA
Secretariat do Govermno-Por portarias
de 9 do corrente, do Exm. Sr. presideute da pro-
vincia, foi promnovido ao lugar de offieial-inaior da
Secretaria da Presidencia o archivist Erniliauo
Ernesto de Mello Tamborim, send nomneado para
o lugar de archivista Rodolpho Albuquerqub' de
Araujo.
Em virtude do regulamento expedido na mesma
data (9) foram nomeados: Aintonio Fernandes da
-ilveira Carvalho, para o lugar de ajudante do
porteiro da Secretaria do Governo; Francisco
Augusto Pereira da Costa, para o lugar de 3o offi-
cial do archivo ; e Francisco de Assis de Albu-
querque Maranhao para o lugar de 3o official da
5a secco.
Manifestacao de apreeo -0 Exm. Sr.
Dr. Raymundo Theodorico de Castro e Silva dei-
xon hoatemin o exereicio do cargo de chefe de poli-
cia desta provincial, e hoje seguirA no Mandos para
a do Piauhy, de cuja administragao vai tomar
conta.
Antes de deixar o exercicia de celfe de olicia
8. Exo. dirigio ao Sr. Dr. Eduardo de Barros, se-
cretario da Repartie da Policia, o seguinte offi,
cio :
a Secretaria de Policia de Pernambuco, 11 de
aetembro de 1881-.-I seca'o, Hilm. Sr.-Deixan-
do hoje a chefatura de policia desta provincia por
ter de seguir para Piaubhy, afirm de assumir o cargo
de administrator da mesma provineia, pars o qual
fui ultimamente nomeado, cumprp um ever de
justica louvando a V. S. eaos deiais empregados
desta repartigio pela franea e leal eoadjuva$Vo
que nme prestaram, tornindo-dse todos per tal me-o
tivo eredores da miBa eofLian a, aprego e con-
sidera oto. :' -,, '
--,DeY. S. pois .e do suiltdig~na comBanheiros,
m, diapeo orm saudiaqi. ofereeendo-lh9s meus
servigos naquella1! oNapi ian4^ e enwrarao
Sseampre prompto;a, dewotta p-ii hui.ll (re^ :ajuietyvO7.,
'ineateiiiel no eaoao a, itlk^a da^gr-^idAOqwpu
corn todoa'eontrahi. Deus Sarde o M "Sr.
Dr, Eduardo de Banos F o ,de| 1ei .
seezetaxio 4e poisi 4o ,proviu ia,
f7hoodosio de tro e $dv.






















s r si dok
que boos preiivilogiesop 4* .
do uomin 1dos how $s 0% wa
piano superior. .. 'r
g Se ojuizo doea -et^^coa|?<
grates nio.podesse se niq o de sspeicd di-
riamos talvez agnra :l. que apeaard or
co tempo que estve o e freate da admmiistracao da
polieia desta p tvici*a deizou em sua passagem
um traco t& luaMinoso, que servira"para. aeatar
V. Exe. aos vindouros como um chefe de policia
notavel, a quern alguns de seus antecessores se
teem talvez equipnrado, mas a quem nenhum on-
tro com certeza exeedeu ainda.
Do merecida justi"a a designaaIo de VgExc.
pars president da provincia do Piauhy no mo-
mento solemne em que o paiz tern de proferir o seu
veredictumin a resp ito da maguna questio do e;e-
mento servile fui ella entretanto, um mal para os
que vao ser privados das lazes, conselho e protec-
9jo do V. Exc.
Ainda bern, que confianca da coroas cornm qae-
V. Exc. oi tro merecidamente distinguido, vai
aproveitar aos Piauhyenses, aos quaes d'aqui
enviamos os noss )s emboras o felicitaoes, por
term de ver breve.aneate na administraeao de
sua provincia um conselheiro come V. Exc. de
quern nos despediimoa neste memento com o
aoracao atransbordar de gratidao e de saudades.
Deputados de Perniambineo-Ao bor-
do do paquete Mandos chegaram hontemrn do sul os
Drs. Manoel do Nascimento Maehado Portella,
Manoel da Trindade Peretti, Ignacio Joaquim de
Souza Loea, Hearique Marques de Hollanda Ca-
valcante e Bento C. dos Santos Ramos, deputados
per esta provincial.
Diversos amigos form recebel-os, e os acom-
panharam As respctivas residencias, sondo quo
ao deseonbarque do Dr. Portella assistio urma com-
missio da S ,ciedade dos Artistas Mechanieos e
Liberaes, da qual 6 S. Ext. president.
Ciegadas No refcrido paquete vieram : o
Barao da S leda le, o Dr. Oliveira Audrade, o
Dr. Tar-quinio de Souzai, deputado polo Rio Gran-
de do Norte, C seu filho Dr. Tarquinio Filho.
Seguemn para o norte No mesmo pa-
quete seguem para o norte os dcputados constan-
tes da tleegramnma qua pubticamos a 6.
Ferro-via de Limnoelro- No semestre
de jnei-:o ajunho esta ferro-via:
Rendeu 245:639j380
Despandeu 240:074>560
dando do saldo 5:561-820
A d-:p'za absorvcu 97,73 0/0 da receiLta.
Traun.itaramn nas linhas 1,872 tr'ns, que trans-
portarani :
Passageiros de 1' classes 1.205
Ditos do 2a 10.205
Ditos de 3a 28.084,5
Bagageus 117.108 kil.
Animnaes 2.477
Mercadorias 19.760.192 kil.
Nas minercadorias comprehendc-se :
Assucar 10.103.729 kil.
Algodlo 876.088 ,
A taxa de transport produziu 6:794S600
Club S. JoAo Evangelista-O Sr. Dr.
Souza Brito realisou no dia 8 do e)rrente, na
s6'e do Club S. Jolo Evangelista, a conference
que se propozera fazer acerca da revolugiao produ-
zida pela id6,t christ! no mundo pagio, these quo
foi mnuit b:-n desmnvolvida e sustentada.
Dopois di confereneia, improvison-se urn sarAo
music d, ein que tomnarana part as Exmas. Sras.
DD. Maria ,i Glori.A Oliveira, Guilhermina Man
dime Tijburti ia Moadim e o Sr. Serafim, tolos os
quaes toe Ur-n bern, sndo applaudidos.
lnp.a-i.'ia t nacional-R *cebemos do Para.
um folh-t.o contanco um:t series de artigos edicto-
riaes do Diario do Grdo Pard, sob o titulo 0 sul
c o nortc, a Amazonia. Agradecemos.
Industrias e protlss.%e% Na Recedo-
ria Geral esta se procedenlo a cobranca, sem mal-
ta, do unposto de industries e profissoes, relati-
ves ao lo seinrstre do exereicio de 1881-85.
Revue Sui Americalne-Vcio-nos hoa-
teom de Paris o n. 51, de 15 de agiosto, desta ze-
vista, coam o seguinte summario :
Le Congrca de la Paix h Berne : 1'Amdriqne
latine devant ce Congrsre.-L'Uruguay ; elements
do geographic, par P. Antonini y Diez, ministry
a Rome. Bresil : Poemes de l'csclavage, par
Mello Moraes fils.-Le Nicaragua, par G. Gruz-
man. Rio de Janeiro, par E. Allain.-Questions
d'imrngraition an Brdsil, par P. 5. Lamas.--Le
Salvador, par G. Guzm.an.-Courrier d'Amerique.
-Revue 6conornique.-Revue finaneiere.-Revue
commereirde. Arts, sciences et faits divers,
Annonces.
Gazeta Medica da Bahia Recebemos
hontem o lo numero da series IV, volume 20 desta
important revista, -cujo summario 6 o seguinte :
I. 0 cholera morbus em Toulon e Marseille.
II. Zoologia Medica.--Sobre a natureza do ve-
neuo ophidico ; seus effeitos sobre os an-imacs :
aspecto actual do tractarnento dos enven-enados.
III. Medicine. Nova contribuicao pars anato-
mia e histologia, pathologia do beriberi. Pelo Dr.
B. B Scheube.
IV. Hygiene.-A Feira di Sant'Anua come sa-
natorium da tuberculose pulmonar. Pole Dr. J.
* Remedies Monteiro.


V. Epidemiologio. -As quarentenas. Relate
rio apresentado ao Congresso Internacional dos
SMedicos dos Colonias em Amsterdam. -elo Dr.
J. F. Van Leent.
VI. Revista da imprensa medical. -1. Experen-
cias sobre a raiva. 2. Pneumonia genuina. 3.
Phenomenos reflexes. "
VII. Estatistica medica.-Movimento do hospi-
tal de Caridade no anno de 1883-84.
VIII. Noticiario.-1. Faculdade de Medicina.
2. Saude do Porto. 3. Revista da Sociedade Be-
neficeucia Academica. 4. Premio Dr. Manoel
Feliciano. 5. Cholera morbus. 6. Pasteur e
Koch. 7. Prevencoes contra o cholera. 8. Medi-
das prophilaticas nas escolas de Paris. 9. Publi-
cagses recebidas.
Commissao Central Emancipaldo-
ra Hoje As 7 horas da noito havera sessao na
run do Imperador n. 31, 0lo andar.
Pao id'Alho-Escrevem-nos em 9 do corren-
te:
(. 0 7 de setembro entire nos foi inteiramente
festival, sorprehendente mesmo.
Antes de raiar o memoravel dia, e ao decli-
nar dameia noioe, a banda de music Espirito
Santo foi postar-se em frente da Camara Munici-
pal, rompcndo o silencio coin e ineffavel hymno
da Indepundencia do Brasil.
r Aos primeiros albores da madrugala, a Phi-
larmonica Pao d'Alhense, por sua vez, foi alli pres-
tar as devidas e costumadas homenagens, desfi-
lando em seguida atd a praga do Commercio, onde
executoa algumas peoas de seu repertorio.
( Foi um condigno preludioao alvoreeer desse
sol que ns assignalaoa uma data de luz -a pagi-
na mais fuigarante da nossa.historia.
SAs 4. horas da tarde concorreram a praca do
Commerom as duas bandas de music que, em lu-
gares distinctos e preparados "antecipadamenta
paraaquellefit, pnermaneeeram tocando at, As 7
horas da noite exhbibindo-4e ambas cem caprieho
e aprimorado gosto.
( Depois dirigiram-sede nove pars a casa da
Camera, que se adhava rioamente ornada e ilumni-
nada, e dond, ao finaaisar. aiAuuiaes Fito Snto
aexecuOaodo- hymno da ipe a a
jover Jos6 T. N. do Vill quea hn- o vi-
vam wDat -"' .1* 1 1 *i ( ~ : 1,.*
Entap vIltaurmZ cinprwntar acdiersas
autoridades, seado deoa a aradaphi o-
nica que, eo a- 91tatd i le
OM. frimte.a. a W
)oi6'Caraffi bpam.vrk fi
Vei


'oet *.Ug. detfihz n.8eI$nQ1'lsAp.adil
tudo's-d-e rj 4 Ate u. ~~
U esNwi!^iro't(%|^^-zeata extrawdiinari later-*a serA extnahrda, 0o *vi
so ~utom o n-s #~tboiom vizadozzro, uimpct."OV4&At
deste periodic 6.- I *"st: .-
sauia aVa de MU ef~eWorda.-PeRi- Os' roodos bdret1steac a'w I.n
soal 4os efferuias e o4ocdos.-exiaentes nsoeats- CPA&ua di ~StU4UUI^ i1MU/
belocimentosjL ao Sa j'
agosto fin-do: -ct 1'


Diteo dos Laza*s 31
Hospicio de Aienados 170
Asvlo de Mendicidade 1S6
Coilegio das Orphis 205
Casa dos Expostos:
Em educaeao 227) Sti
Em crealo 114)
Total 1.345
LeMlew-1Bffectuar-se-ho :
Hojs:
Polo agente Martins, As 11 horas, A rua do Im-
perador-n. 24, de livros de direito e litteratura.
I'do agent Pinto, As 10 1/2 horas, & rua do Ba-
rio de d Boriap. 46, de moveis.
Pelo agent Alfredo Guimardes, As 11 horas, a
praca do Conselheiro Joaio Alfredo, da armna?.o
e mais pertence da taverna ahi sita.
'elo agente Carmo e Silva, As 11 horas, na tra
vcssa do Corpo Santo n. 27, de moveis.
Pelo agent Ghimdo, As 11 horas, na praoa do
Conselheiro Joao Alfredo n. 2, da taverna ahi
S ta.
AmanhA :
Pelo agente A. Guimnardes, As 11 horas, A rua
do Born Jesus n. 45, do lougas e vldres.
Pelo agent Gusmdo. As 11 horns, A rua Duque
de Caxias n. 11, das dividas activas e mais fer-
rage s existentes na mesma.
Mlissas fuunebres-Serio celebradas :
Hoje : As 7 1/2 horas, na matriz da, Ba
Vista, per alma de D. Amelia Joanna Spieler; As
7 horas, no convento de S. Francisco, pela de Gas-
par Bastos.
Amanhli: As 7 horns, na matriz dia Boa-Vis-
ta, por almna de D. Maria Candida dos Pr.azeres
Gama; As 7 horns, na matriz da Boa-Vista, por
alma dejD. Maria Candida dos Prazeres Gama; as
8 horas, na rmatriz da Boa-Vista, por alma do
commendador Vicente de Paula Oliveira Villas-
Boas; as 7 1/2 horas, na igreja da iGLria, per al-
ma do Dr. Jose Baptista Gitirana.
Segunda-feira : as 7 1/2 horas, na matriz
do Corpo-Santo, per alma de Antonio da Roeha
Accioli Lins ; As 8 horas, na igreja do Espirito
Santo, per alma de Jose Francisco de Andrade Ju-
nior.
Loteria da provincta--Amanha, 13 do
corrente, sera extrahida a loteria 70.a, em bene-
ficio da matriz dc Vertentes, no consistorio da
igreja de Nossa Senhora da Conceielo dos Mili-
tares, onde se acharao expostas as urnas e esphe-
ras arrumadas em ordem numerica A apr.eiac}1o
do publieo.
Loteria da corte : = Eis a list
dos maiores premios da 2.a part da 78.a
loteria (157 B,) concedida em beneficio do


Fundo do Einancipaglao,


extrahida em 1


do corrente:
Numerom Premioi
1922. ..... 25:000.000
2551. 10:000O000
6949. .. .. 5:000#00
6199. .. .. 2:000#000
228. 1:000#000
1069. .. 1:009000)
2474. 1:0005000
3355. 1:000#000
6045. 1:000#000
6190. 1:0004000
1921. Approximaao 1:0004000
1923. 1:000#000
Numneros dos premios de 60O<*000
184 3119 4797 7168=
2306 3727 6061 2550=Approx.
2525 4313 6964 2452=
Numerous dos premnaios die o4900OOO
473 1749 1 2704 4914 1 7015


1143 2318 2899
1225 2374 3269
1 r.7Ii r\ Af Oh: n r-


5394
5401
r 7 -C F-.,


7089
7357
P7 n4 '


6948 Approximaiao 1506000
6950 150#000
Numerous dos premios de -100kW*
46 1760 2707 4037 6112
346 1875 2996 4412 6248
584 1992 3242 5026 6286
743 2371 3407 5133 7354
748 2468 3505 5194 7700
1692 2616 3533 5399 7869
Nimeros dos premios de 40Oo0


211
333
400
432
605
615
619
776
824
879
891
1024
1076
1109
1132
1135
1139
1178
1204
12231
1245
1316


1364
1371
1460
1510
1608
1776
1840
2008
2021
2110
2139
2156
2165
2213
2248
2267
2286
2309
2490
2513
2765
2817


2900
2930
3072
3133
3163
3205
3262
3580
3621
3688
3839
3928
3984
4184
4234
4239
4245
4290
4293
4326
4405
4425


4477 5811 7003
4529 5814 7011
4539 5821 7100
4615 5877 7133
4658 5885 7202
4667 5923 7203
4739 5931 7263
4762 6014 7265
4794 6076 7321
4825 6173 7322
4859. 6249 7473
4884 6302 7485
5003 6378 7536
5048 6629 7712
5141 6666 7791
5196 6689 7818
5218 16730 7857
5235 6919 7870
S5310 6922 7903
5468 6925 7923
5538 6940
5612 6993


Billetes A venda na Ci di tfortuaa, zz4 e*
de Maro n. 23. '- "'.
SLot i 0e SOO-i99O -A loteria.-68a
s6rie A, do Rio de Janeiro, eorre no dia 13 de-o
bro., .
Biiiantes ay enda as .a reliz Apra0A In-l
doepndeneia.n-a. 37?e 39).
*3OW~r,^6n .aulws~t~aa-Forumn- ranti~a-
das no hospital Pero.JI no dia 11 do corrment as
segaintes:
Pelo Dr. Malaquias.:
Oscheotomia reclamada povrelephantibas dos
escr6tos.
Peolo Dr. Pontual:
Oscheotomia reclamada por elephantiases dos
escr6tos. "
Pasixeiroa--.-Chegados dos ports do sul
no vapor national Manoso:
Dr. Joaquim Jose6 de Oliveira Andrade, Henri-
gue Detti'e sua senhora, Bareo da Soledade, sua
senhora, 3 fithos e,,1 eseraxoDr. wnacio Joquim
de Souza Leao e sua senhora, Dionisio Jose do
Espirito Santo, Dr. Manoel da T. Piretti, sua se-
nhora, 2 filhos e 1 cunhada, D. Maria das D6res
Barros, Manoel Tenorio, Virissimo da Cruz,. Ma-
ria da Conceiogio, Izidor Bender, Florencio. da Sil-
va, Americo de Mattes, Jos6 Ribeiro Arrabalde,
Dr. Henrique Marques e-suaa senhora, Theodore e
Ignez, Alfredo Mamglica, Tiburcio V. Baptista,
Dr. Tarquinio de Souza Amarantho e 4 filhos,
Dr. Tarquinio de Souza Filho' e sua senhora, Dr.
Manoel do Nascimonto M. Portella, sua senhora e
2 filhas, Dr. Antonio F. T. de Carvalho, Augusto
Bellete, Joaquina e Joaquina, Luiz B. C. B. da
Rocha, Jos6 R. P. Betto, Frederieo J. da Cunha,
-JofAo Araripe, Philomeno M. da Coneeiqao, solda-
do Antonio F. Catao, ex-cabo Avelino F. Caneca,
1 praca e 1 m other, Aristides da Rocha, Ezequiel
.aonde, Manoel X. C. Montenegro,- Josa6 G. de ('.
Sincora, Victoriano M. da Cruz, Lourengo Justi-
niano, Apolinario Ferreira, ; Martiniano Queiroz.
Manoel dos Santos Nogueira, Arthur de Mello
Mattos, Francisco Xavier da Silva, Bertholdo F.
da Coneeiglo, Cupertino de G. Bastes, sua senhora,
2 filhos e 1 Cunhada, Raymundo de C. Seixas, D.-
Josepha de C. Seixas, 2 cunhadas e 2 criados, Fe-
lix Bandeira, Jose Auto, Antonia M. do Espirito
Santo, Lourenao de Souza Piato, Pedro Jos6 de
Oliveira, Bernardo Monmteiro, Manoel B. de A. Le-
mos, Antonio Tanhoca, 2 pragas e 2 escravos, Ma-
noel D. dos Santos, Lourenco S. da Silya, Manoel
C. Tuixeira, Jos6 S. dos Santos, Ednmando de A.
Leao, Jos6 F. D'Ultra, Jos6 M. da Silva Leitao,
Dr. Horacio de Andrade, Raphael Dias, Antonio
M. da Silva Costa, 1 proseso de justice e 2 praias
que o acompanham.
Chegados de New-York no vapor americano
Advance :
J. R. Smith, sua senhora e 2 filhos, J. H. Gauss
e' 1 filho.
Sahidos para os- portos do sul no vapor na-
cional Jaguaribe :
Frederico do Rego, Manoel Leao, Francisco Joa-
quim de C. Leal.
Mereado M nicipal de ,i Jeio 0
movimento deste estabelecimento no dia 10 de
setembro foi o seguinte:
Entraram para serem vendidos : 36 bois, pesan-
do 4,785 kilos.
No mesmo dia entraram para o mesmo es-
tabelecimento:
Peixe, 183 kilos.
Farinha; milho e feijlo, 160 cargas.
Fructas diversas, 30 ditas.
Suinos, 2.
Carneiros, 2.
PreCos dos dias :
Carne verde a 480, 440 ate 400 r6is o kilo.
Suino a 640,r6is o kilo.
Carneiro a 10 idem.
Farinha de 500, 400 ate 280 r6is a cuia.
Milho de 480, a 360 r6is a cuia.
Feijao de 14200, e 640 rs. idem.
Foram occupados:
40 talhos de care verde.
12 ditos de suino.
13 ditos de fressuras.
63 compartimentos do legumes.
38 idem de farinha e comidas.
Deve ter eide arrecadada neste dia a impor-
tancia de 1836560.
ulatadouro..-Foram abatidas no Matadouro
Publico da Cabanga, parn consume do dia 12 do
corrente 58 rnzes.
Casa de Detema9i.-Movimnoto does pre-
sos no dia 10 de setembro :
Fistiam preeos 843 e arsara 3, seatiam 5;
existem 332, a saber: nacienaes 94, muiheres
7,1 estrangeiros 16, escravos' 15 -Total 332.
Arracoados 299, send : boas; 286, doeates 13.
--Total 299.



INDICATES UTEIS
Medleo
Lonsultorio mnelico-cirurgico do Dr
Pedro de Attahyde Lobe Moscomo a
rua da Gloria B. 39.
0 doutor Moscozo di consultas todos es
dias uteis, das 7 is 10 horns da manhl.
Este consultorio offerece a commodida-


de de poder cada doente ser ouvido e exa-
minado, sem ser presenciado per outro
De meio dia As -3 horas da tarde sera o
Dr. Moscozo encontrado no torrelo A pra-
9a do Coramercio, onde fmuncciona a ms-
pecao de saude do port. Para qualquer
d'estes dous pontos poderlo ser dirigidos
as chamados per carta nas indicadas horas.
Dr. Baptista de Maoraes, run dp Baro
da Victoria n. 37 1.', anj1ar; consultas dai
10 horas ao meio din chamados per es-
tripto a qualquer hera.
0 Dr. I. A. /Tozo, restabeleoido dos;
Leus incommods;' econtiuia no exercieio
da sua profissaio; podondo ser eneontrado
na. sua antiga residencia ,A rua do Barlo
da, Victoria n. 45, 1.1 andar. Consultas
das 7 As 9da manha e das 3 As 5 da;


Ra
1Wa e-, e a
,N e s| 8, iAirtlos, wabacose e oB
10069 40Matab. Iav Made omediei
de. etfcs et 1-L %db --dw firl.
9 o....e- mio depesito da fan-
keza lae 4e0 Need, para os Me=m dies
poito e lito.condensado.

Francis"- C., depo-
citanios de todna--as.- esaeeisaidzdes phanina-
scfltzoas, tlnta, droga', produtos chimico
Smediamentos homiopaticos, rua do Mar-
quez.de Olinda n 236
*ottea rlancesa
Rouquayrol .FPrres successores -de A.
taors. Neste estabelecimento encontra-se
todes os medieamnentos hom.opathisos da
grande e offamada- casa -e Catelan. Os
granules dosimetrieos de Burggrawe. As
especialidades pharmaceuticals da Europa
e da America, dos vwrdadeiros autores,
drogas, products chimichos, tin.as, oleo,
pminceis, vernizes. Products especiaes da
flora brasileira e toda qualidade de funds.
Recebe sempre vaccine fresca e boa. Rua
da Cruz h. 22, Recife.


PUBLICAIES A PEDIC
9

Ao public e aos tribu-

naes
Nao 6 meu proposito contestar as argui 'es in-
juriosas que, no Jornal do Commercio da Corte de
29 do mez passado, se encontram em um artigo
publicado pelo Dr. Anfrisio Fialho relativamente
" companhia c The Central Sugar Factories of
Brasil ; nem defender os seus directors das ac-
cusaqoes que ahi lhes sio dirigidas.
Convencido de que resposta cabal tera tide, per
parte da companhia, o referido artigo, no qual en-
tretaato se encontram justos motives para a con-
demnacao de alguns dos acts, que ahi praticou d
proprio Dr., Fialho, quando representante da mes-
ma companhia, aguardo essa rcsposta que fare
transcrever noa jornaes desta provincia, afirm de
que o publieo e os tribunaes conheoam a improce-
dencia de taes accusaoes.
Tendo, por6m, precedido ,A transrip*o. desse
artigo, no Jornald do Recife de hontem, algumas
consideracoes do Sr. Dr. Joao Vieira de Araujo,
referentes aos patrons da companhia, nao posso,
nerm devo deixal-as sem resposta.
0 Sr. Dr. Joao Vieira diz : a opportunamente
talvez possa eu publicar o que convdfm relativa-
mente ao actual procurador da companhia no Bra-
sil e isto bastarA para aquilatar o valor moral dos
esforos dos seus patrons em illudir o cumpri-
mento das obrigag5es por ella contrahidas, quer
com o governor e concessionarios privativos, quer
'corn terceiros e me os ag: icaltores e tods quantos
corn ella tern tido relag5es, inclusiveeu que tui seu
advegado -.
O actual procurador, a quern ahi se allude, 6 o
.*O i" Maekenzie que, durante muitos annos,
e idio usna Crte,dikigindo entao uria important
casa commercial; pessoa muito conhecida no nos-
so paiz, onde sempre gosou do mais honroso con-
ceito; contra elle p6de o Sr. Dr. Joao Vieira pu-
blicar o que convier-lhe, certo de que jAmais refe-
rirA actos ou facts que venham prejudicar a sua
repuCagio.
Quaesquer quo sejam, por6m, as publicagoes a
respeito do actual representante da companhia,
ellas nunca terso a virtude de habilitar o public
a aquilatar o valor moral dos esforeos dos seus
patrons, e, muito menos, demonstrarao-que hou-
vessem elles procurado illudir o cumprimento das
obrigagSes por ella contrabidas.
Come advogado, a ninguem ainda aconselhei
que deixasse de cumprir os sew contracts e nun-
ca concorri corn os meus esforcos para tal fim.
Se precisasse provar o que aflirmo, apontando
factos, podia referir que, quando encarregado dos
negocios da companhia The Central Sugar, e corn
ella litigaram os agricultores que haviam contrac-
tado vender-Ihe as cannas plantadas par& serem
moidas nas fabrics de Cuyambuca e Born Gosto,
o anno passado, o meun major empenho, desde lo-
go, Ii entrar corn elle s em um accord pare ter-
minar a questio, attendendo que a oompanhia,
tendo-se subjeitado aoomprar-lhes as safras, u&o
devia esquivar-se ao cumprimrento dessa obri-
ga9ao.
Per amor A verdade, devo declarar que, do mes.
mo modo pensava o Sr. Colin Mackenzie, do que
p6dem dar testemunho nao s6 os illustres advoga-
dos dos referidos agricultores, como estes mesmos
que compareceram A algumas conferencias, nas
quakes discutio-se a questao, que, felizmente, par&
todos, terminou por umn accord.
Se, do mesmo modo, nao procedi corn relaelo a
todas as quostoes propostas pelo Sr. Dr. Joao Viei-
ra, foi porque entendl e 'entendo ainda que aio
tern elle razio alguma para haver da companhia
todo o pagamento que exige.
SS. deve lembrn*r-se de que, quando tentou a
bonciliaco corn a eompanhia para quatro quot-
toes, concernentes a honoraries e despezas que fez
come seu advogado, foi ainda per conselho meu
que se realisaram duas dessas conciliaoese, dei?
xando de effectuar-se asooutras, porjulgar que
nao estava ella obrigada a satisfazer os pagamen-
tos que Ihe erampeddidos. -
Assume today a responsabiidade do conselho
que dei; e, si errti, dirao final os tribunaes e o
publieo, a cuja apreciacao seutmetterei as raaoes
em que baseeu-se minha convieceo.
Recife, 11 de setembro de 1884.
Dr. Joaquim Correa de Araujo.


XauietpalAe. w-IXV 4tM625 to
-*'-",*'. 'f.-. ..'*.'^ A ";'''"*'* "^ i ; :'" t.d *"'^ >^' ^'^ ... 'y^l .,- ..... 1 '. ... :i ^ l
drico de1e4u c prMIoft'edsu de ode
6)'seodeltaeios o eeIrevi.imOent Cdoise-

der &40eCos&iraJ Gomm inolBd ig .a-


plar conducta ^civile moal. Tcaat
Jo Afredo Marqaez de Olieg ia Od LGuiker-
me MarWs cio aS

Atftesto queo supplicante dnrante o eox-
ercicio de sen cargo proeedeu. doe nodo
digno do elogaiores no cumprimeonto do seus
deveres, demonstando muita intelligencia,
probidade t inteireza dh caracter, distimn-
guindo-se ao mesmo tempo pela sua extm-
plar conducta civil e morah Tacarath 25
de agosto 1884. 0 delegado de policoia -
Tenente Gercino Martins de Olveira Cruz.

Attesto in fide Parochi que o peticiona-
rio Arthur Garcez Pananhcs Montenegro
tern merecido os maiores elogios geralmen-
te de todos os habitantes desta comarca
nao s6 por desempenhar optimamente o
seu cargo de promoter publico, como tarn-
bemr pela sua. exeellentq conducts civil e
moral; e o que me cumpre attestar em
abono da verdade. Tacaratu' 25 de agosto
de 1884. 0 vigario Manoel Simplzico do
Sacramento.


Club Carlos Gomes
Fomos ao grande concerto, promovido pelo synm-
pathico Club caarlos Gomes, em solemnisaqao ao
seu 5.o annuiversario, no theatre Santa Isabel, e
nao podemos deixar de patentear ao public o re-
gosijo que temos, pelo seu cspantoso progress,
em tao poucos annos de sua existencia.
Apos o hymno da Independeneia, que, naoe so
foi cantado per c6ros, come tambem executado
pelas bandas do corpo de policia, foi executada
pela banda do Club a brilhante symphonia do
Guarany, sob a regencia de seu amavel e talen-
tose professor, o Sr. Manoel Ignacio de Torres
Bandeira Filho, cujo desenpen-ho foi sobrermolo
surprendente e agiadavel.
Alguns socios em seguida offertaram ao mesmo
uma rica medaliha de o uro, em signal do merito
que tern adquirido durante o sen magisterio, as-
sim come ao Sr. Jos6 Fernandes offertaram uma
abotoadura pelo born desempenho do cargo de fis-
cal, que Ihe fOra confiado.
Fmindo este actor digno de mocos reconhecidos,
seguiram-se diversos trechos de quae se compunha
o programnma, send, de melhor a melhor, nao s6
a executo de cada um d'elles, come a escolha
feita pelo nosso apreciado director de concerts,
o Sr. Euclides Fonseca.
Fiado o concerto, que nada deixou-nos a dose-
jar, a banda do Club corn grande numero de socios
acompaahou atW a sua residencia, Anrua da Cone-
cordia, o seu president, onde foi servido um mag-
unifico cope d'agua, e em seguida, apezar da hora
jA adiantada, foram Oas mesmos acompanhando o
seu professor ate a rua August-t, dando muitos
vivas ao mesmo e ao Club, d'onde regressaram is
3 horas da madrugada, provando-nos d'est'arte
que a offerta feita ao mesmo partio espontanea-
mente da sympathia de quie se fizera credor;
N6s, ag.radecendo os convites que nos fizeram
alguns socios, fazemos votes para que o Club Car-
oas Gomes sempre tenha em seu seic rmocos tao
dedicados a sublime arte de Mozart, come os ac-
tuaes, conservanudo A sua frente amurn precidente'
active come o Sr. Rodrigues, num director de con-
certos com tanto gosto e dedicagao come o Sr.
Euclides Fonseca, e urn professor intelligence come
o Sr. Bandeira Fi3ho.
Se a Club.assim proceder, teremos sempre noi-
tes deleitaveis, como a de 7 de setembro.
Alguns convidados.


Agradeliiiente
Ao Illm. Sr. Dr.-Cyrilino Castro, distinct me-
dico, e espelho de honra e caridade, agradeco ter-
mo restabelecido a vista per meio de uma opera-
bAo de catarata.
0 Sr. Gouveia Accioli receba tambem meu re-
conhecimento pelo servi9o quae me prestou.
.JundiA de Baixo, 5 de setembro de 1884.
Manoed Vicente de Mendonga.

Club Dramatleo Familiar 4
de ato
E' umns, associagao, que apezar de compost de
amadores da arte drmntica, vae-se recommendan-
do polo esforVo e engrandecimento a merecer jus,-
ta admiraglo no meio em que-vivemos abatendo-
so .dia a dia o espirite de sociabilidade.
SComoe facto excepcional, vive o Club 24 de Maio,
impondo-ee A posteridde, qu na esta muit o Ion.-
ge de conceder-lhe o trophy o de gloria e a palma
de um triumph, maxima polo seu fim, estudar no
palco a escola dos factos da vida humana, cuja tra-
ducoo so denomina Drama,
No desempenho da nobreza de seu fim prepare
aquellc Club umr galhardo espectaculo cornm o dra-
ma VALLE DE TORRENTE comedia na CASA-
DA GUARDA e uma scena comica.
A julgar polo merito das peas e distribui*a
dos papeis protogonistas, n-o vae mal nem arrojo
antecipar uma victoria ao Club Dramatico Fami-
liar 24 de Maioe.
Avante !
Um socio.



0 Dr. Augusto Serafim, medico, mudou o seu
consultorio e residencia para a ruan do Barno da
Victorian. 61, lo andan, onde da eonsultas dai 7
As 9 horas da manha., Das 9 as 10 6 encontrado
no hospital Pedro II e das 12 As 3 da tarde no
torrebo da prac~a do Commercio, inspeccao da
saude do port.


Ainda supplier ar alma. cfiwa.B ucn oklm ^
pbT do~lf eco'do Bernmrd n. -



r Joa6Ba-aaoa iva OWn." k)Bqiari de^
na e pharmaceptico pela Faculdado de Medio
do Rio dieJ"aabwn ecoltw dente* ps-be f
maier aperfeigoadon, obtura (ehunaba) a8 uro,
patina o a osso artificial; fax reeonetruccoeadf ,
denotes a ouro-, trata das molestias di bo-ca- .
corrige as irregularnidades dentarias. Acha-se
das 9 As 4 horas no sen gabinete A runs Viseondd
de Albuquerque (antiga da Matriz da Boa -Vista)
nnmero 24.

0 IDr. A&iao
MEDICO
CoutinA a dar consultas das 11 as 2 homiasdt
arde, em seu antigo consulteri6, A rua Larga do
losario n. 36, 1." andar. Chamados per script
a uqalquer hora, na pharmacia Bartholomeu &

#HXXXXXX-XX=XXXXXX -

N Orulista
ODr. Barreto Sampaio, medico ocu-
Slista, ex-chefe de olinica do Dr. de Wee-
kerAd6teoisultas A runa do Bario da Vie-
toria n. 45, segundo andar, de 1 as 4 ho-
Sras da tarde, excepio nos demingos e dias
4 santificados. Chamados em seu consultorio
ou em casa de sua residencia A rua de
SRiachuelo n. 17, canto da rua dos Pires,
*XXXXXXXX- XXXCXXX
Liquidalo0 aproveitavel


Synopsis ou dedueao chronologica dos
factos mais notaveis da historic do Brasil,
pelo general Jos6 Ignacio de Abreu e
Lima, 1 vol. corn 408 paginas 1O000
Da soberania do povo e dos principios
do governor republican modern-, ligoes
prenunciadas na Faculdade de Direito de
Pariz, peor M. Ortolan, traduecco de A. P.
de Figueiredo, 1 vol. com 160. paginas 500
Reform eleitoral, collecgao de diver-
sos artigas sobre a eleigito direeta por di-
versos lentes da Academia do Recite, 1
vol. corn 360 paginas 24000
Doze proposigSes sobre a legitimidade
religiosa, da verdadeira tolerancia dos
eultos por Ephraim, 1 vol. corn 200 pags. 1O00
Estudo elementary de direito de uso-
fructo adaptado a legislagio patria em
vigor pelo Dr. Jeaqaim C. da,,Cunha Mi-
randa, 1 vol. corn 174 paginas 1;000
*gredo da geragao on arte de pro-
crear raparigas e rapazes espirituesos,
etc. etc., (leitura r6mente para '-apases),
1 vol. corn 200 paginas 500
Moseaico Pernambucano, colleecaio de
exerptos historicos, poesias- populares,
anecdotes, curnisidades, lendas, antiqua-
lhas etc., tudo relative a provincia de
Pernambuco. 1 vol. corn 260 paginas 11000
Jesus Christo a critical modern pelo
Revd. padre Felix (da companhia de
Jesus) vertido do francez pelo Dr. Pedro
Aulran da Matta Albuquerque, 1 vol.
comrn 150 paginas 1Q000
Historia sagrada do velho e novo tes-
tamento, cornm explicages e doutrina dos
Santos Padres, para reform dos costu-
mes em todos os estados e pessoas com-
posta per N. de RKayaumont, 2 vols. corn
564 paginas 1000
A' vends na Livraria Universal, rua do Irm-
perader n. 52.


Dr. Mello Gomes

Medico operator

Especialista de febres, molestias

pulmonares e syphiliticas
Rua do Barao da Victoria (antiga rua No-
va) n. 14, 2 andar -12
Onde tern consultorio e residencia e pode ser
procurado A qualquer"hora do dia e da noite.
Recebe chamados per escripto e para fora da
capital.
CONSULTAS das 10 ao meio dia. Apparelho tele-
phonico n. 156.



CLINIC. HOMCEOPATHICA {
DO

S Dr. Tristao
$ Consultas das 7 As 9 horas, e chama--
dos A. ra da Uni-o n. 15.
SNamero telepboniIo 154 {



DR L1W11I1D OflAja
MEDICO OPERAIDOR
ESPEClALISTA EM PARTOS E MOLESTIAS DAS
MUIffERES
Tern o seu consultorio em casa de suna
residencia A run da Imporatriz n. 30, 1.*
andar.
CONSULTAS de 8 As 10 da manha e
do 12 as 2 da tarde. Chamados per es-
crip.to qualnquer hora.



( MEDICO E PARTEIRO

Dr. Jeaquim Leureiro
ue Onsultonio e rosiden-cia rn-a Duque)
\ ae CaxOns n 39, defronte do DIARI )
DE PERNAMBUCO, onde da consul-I
L tan deli.10 As 2 horns di tarde. J I
;.if'" -^'^ ^^^ ^"r ^^ ^


V







in


-.0.



4i


OfI


[i







































res, mais conhecidos.

e acreditados fabri-

cantes d'Europa; pelo

, que se acha habilita-

dos a fazeruma redue-

gao sensivel nos pre-

cos ja conhecidosk Fa

zem tambem sciente

Ixe sao depositarios

dos medicamentos do-

simetricos do doutor

Bourgraeve, S e d litz

chanteaud, cha preto

de Horniman t aas

perfumarias de* Gos-

nell.


Arados, grades e outros iustru-
mentios agrcolas
3o05 mnedalhas e diplomaseu
O20 annos
Theo. Just

--....Corpo Sailto-.17
PERNAMBUCO


Unico agent do afamado fabr
r la'uit. S.A.C
Plaguitz...Leipzig


ic tnte


Referencias:
0 Iim. Sr. Dr. Ignacio cle Barros Barreto, gc-
rente da sociedade Auxiliadora da Agricultura.
0 Illm. Sr. Dr. I nacio ,le Barros Barreto Fi-
lho, no engenho do Meio, Varzea.


EDITAES

Edital n. 3
De ordem do lim. Sr. Dr. inspector fai,o publi-
co, que no dia 2 de outubro proximo vindvuro irA
a praca, perante ajunta deste Thesouro, o impos-
to do dizimo de gado vaccum, cavallar e muar,
de que tract o 48 da lei do or:amento vigente,
servindo de base para a mesma arrenlatagao por
munieipios as i-nporthncias abaixo mencionadeis p
correspondents a um anno, e tendo-se de addiclo-
nar A importance da arrematacilo a do impostor
addicional de 5 0/9.
Outrosim, o servico de que se tracta c por tern
po de tries annos, ficando portha salvo A fazenda o
direito de rescindir semr indemnisagao alguma o
contract se a Assemblea Provincial, antes de

COIIERCIO

Pra*a do Recife, 1-1 de setem-
bro de 1IS4
As tecs horas da tarde
Cotaes uofficiaes
Cambio sobre Londres, 90 d/v. 19 7/8 e do banco
19 11/16 d. por IA
.. J. de Oliveira Rodrigues,
President.
A. M. de Amorim Junior,
Secretario.

RENDIMENTOS PUBLICOS
Mez de setembro de 1884.
pLFAMDEGA=De 1 a 10 233:4334360
Idem de 11 44:013A856
277:447A216


RBCEBEDORlA=z--De 1 a 10
Idem de 11


16:143,485
2:4260121
18:569A606


Bmtique. Pedn -
Florea de Ingazeira s
illa BellHaseTriuaipho 264@1
Bea-Vista e PetrolUn a40
Cabrobde Salgeiro" 26"000
Ouricury, Granito e Ex, 264000
Tacarati e Floresta 500000
Garanhuns 4:2384090
Total 31:172.000
Secretaria do Thesouro r provincial, 21 do igos-
to de 1884.
0 semeterio,
Affonso de Albqmear, Metto.
0 Dr. Adelino Antonio de Luna Frzire,
official da imperial ordem 4a Rosa, juiz
de direito privativo de orphaos da comar-
ca do Recife, por Sua Magestade Impe-
rial e Constltucional o Sr. D. Pedro II.
a quern Deus guard, etc.
Fapo sabe:r aos que o present cdital virem, ou
delle tiverem conhecimonto, que no dia 16 do cor-
rente, depois da audiencia deste juizo, e A r--qu,;-
rimnento d3 B-nto Manoel Carlos de Mello, inveu-
tariante do espolio da finada D. Francisca Roma-
na Moreira da Costa, irao A prasa para seremn ar-
rematados por quem maiis der, os bens seguinte.,
pertencentes ao rcferido espolio;
Urma casa terrea n. 81 na estrada do Giquia,
corn sot6a, trees ports de frente, coin port.a' de
ferro ao) lado e jardim, contend 3 salas e 2 quar-
tos no pavimcnto tcrreo, 2 salas e I quarto na so-
tea., muedindo 5 metros e 40 centimetros de vao,
sobre 16 metros e 75 dcentimetres de comprimento,
coin o sitio correspondent, avaliada por 5:0004.
Urna dita n. 81-A, corn 3 portas de frente, por-
tao d& madeira ao lado, sern repartirnento no paIvi-
inmto terreo, 2 salas c 1 quarto na sot6a, um te-
Iheiro, p. rte do terreno murado na frent-, arvore
dos e sitio correspondente, a limitar coin o dai casa
precoicnmte, avaliada por 5:0005.
UmnA c;sA te 'roa. -inn torrtnw proprio, n. 83, da
citada estrada do Giq'ii'i ua freguezia de Afoga-
dos, coin 2 salas e 1 quarto, port e janelli de
frente, medindflo 4 metros ,lo vio, e de fund 7 uie-
tros e 75 centimetros, avaliada por 1005.
Ulna dita n. 83-A, corn as dimenasSos e divisums
da pr-cedente, por 1005.
Uma dita ditai n. 83-B. corn as mesmias 'limucn-
s5e-3 e divis5os das precedentes, por 100.3
Uma dita de taipa cmrn terreno forciro, coin os
compartimentos da precedento, corn a mesma ex-
tensao, sob n. 83-C na mem;i. estradac e fcgue-
zia, avaliada em 605,
Umna dita dita sob n. 85 di mesma, estrada, cmrn
a extensilo o divisAo da antecedentc, avaliada por
I60-500.
Urna dita dita sob n. 87 dk rmesma estrada, coin
as dirnensSes e divisiio da prccodcinte, avaliada
por 603.
Urma dita, dita, sob o n. 89 na n,;sma estrad;a c
coin as dimensSes e divi.s5oss da preeedeate, ava-
liada por 690000.
Uma dira (lita sob n. 91, ula mesr::t estradli, (o-e
as dimcnsu's e divisSes da prccdimte, avallaca
por 60$0 !0.
Urni dita dita sob n. 93, n: mos:n-i estrida, e
coin as dimensues e diviskes da pieedonte, ava-
liada pur 6000,'!.
Umna dita de tijolo e cal cm terreno forciro, sob
11. 95, na mesmi estrada, serm rep:artim nto, medln-
do 4 metros e 45 centimetres de frente, e 13 i-
tros e 75 centimetros de fundo, coin duas p rtae
na frente, avalia-da por 5500y)0X.
Uma dita dita, sob n. 97, na m-'sm'i csisrada d.I-
Giquia, con porta c janella na f'rente, 2 sakha, 2
quartos, cosinba oxteras miedindo 4 mwtros e '5
centimetros de largliura c 13 mnetr,)-;s c 73 e cntirn-
tros de fiuIid, atvaliada u lor 809-5000.
Um terreno fiareiro co-n 20 inetros de freuit',
aviliado por 8003000.
E para qine chcgue ao conbecimento de tolos
mandei passnr este edital quo s-roa affixado no nlu-
gar do costuinme e public-ido pela. i mnprensa.
Dado e passado nesta cidade do Recife capital
da provincia do Pernamnbuco, aos 3 dia>s do inez
de setembro de 1884.
Eu, Jose Ignacio Pereira do Lago, c-scrivao in-
terino, fiz escrever e siibserevo.
Adelino Antonio de Luna- 'Feite.

Secretaria da B-resideaet de
Peransabuco, em to- desetem-
blro AISSA 2' seccaii.
De ordem do Exm. Sr. dosembargador presi-
dente da provincia e em observancia do disposto
no art. lo 3" du decreto n. 4668 de 5 do jaieiro
de 1871, faio publico que por portari.m do hoje
datada, foi nomcado o Sr. Gcneroso Jose de Mo'-
rna para servir pruvisoriamonte o officio de part -
dor e distribuidor do termo da Escada.
0 secretario,
J. A. de Albuquerque Maranhdo..


Antonio Marques Correia, juiz de pa- do 1- aino
da parochia de S. Salvador da S de Ohuda, cm
virtude da lei, etc.
Tendo de se proceder no dia 20 do corrente a
eleigio de un vereador da Cam.ra Municipal, em
Pinto & C., 12. oUmnipanhia Ferro Carril,
4 a Fernandes da Costa & C., 6 aos con-
signatarios, 44 an Rovm. J. H. Gauss.
Objectos para dentist 1 caix. ao Dr.
S. A. Wing.
Pas de ferro 1 feixe a SAunuel P. John-
ston & C. Pregos 100 bimicas aos c n
signatarios.
Revolver e cartuchos 1 caixa a Samuol
2. Johnton & t. Rodas pars. earrts 30
pares a Comnpanhia Ferro Carril.
Tecidos diversos 10 volumes a Macha-
do & Pereira, 5 a Rodrigues Lima & C., 2
a A. Duarte & C., 4 a Luiz Antonio Si-
queira. Toucinho 50 harris a Paiva Valen-
to & G.. 25 aos consignatarios.
Vidros 13 barrincas a J. F. de Carva-
Iho, 15 a Bernardino Duarte Campos & C.


pBa2 wa, qwm U3:, 14~
p~stpmra, abaimo traasmponi pproad
riamneuto por acto a pxdei6aa da prjPa 6
2 do corrente.
Artigo unico. Ninguem |poderA eoetser)i|i
interior das ease ou ukntaqs quaiquer a$tii
que possa oeocai~oar lama on.immticig ..
Os i fraetoreaspagari.-'a mita do :O AQ|
duplo naralneidencia, etudavreinoividbflo6-'* ien
para deposit publro e arrematados &r.atSe -b
j uio de paa, so alo form .xesmadoa n-pruspde)
tres dias p(los respeetivoa doppo, ou. n a ti rn le-
ren pagar a mqlta.
Paco da Camara Municipal, do Recife, 5 de
setembro de 1884.
Jos6 Candido de Moraes,
President.
Leoncio Quintino de Castro Lelq,
Amanuense, servindo de secretario.
Edital n. 663
Faqo saber aus senhores professores publiwos,
aue ate o dia 30 de novembro proximo futuro deve
ser remettido i etat repartbioo e entregne ao por-
tuiro, que daia recibo, o officio que cads um
deflles (corn excepwgo dos interinos, adjunctos, ju
bilados e contratados) p6de dirigir ao inspector
geral 'a instruoo publics paraio fim de eod-ge.
rern, dentre os pr-sfessores mencionados na rela-
qao infra, urn que os represent no conselho litte-
ario. conforme o que prescrevem as instmrucoes
el7 dejulho de 1879.
% enderego deve-rA conter a seguinte dcclara-
qUo Eleito do um professor pars inembro d?
conselho litterario afir de s6 ser aberto o offi-
cio cm tempo proprio.
Secretaria da Instrucao Publiea de Pernambu-
co, 3 de setembro de 1884.
0 secretario
Pergentino Saraiva de Araijo Galvdo.
Listl dos professors public. tda%,.
Keeis fregaezias da meidade do
Recife
Freguezia de S. Fr. Pedro Gongalves
1'rhneira cadlcira, Galdino E. Pereira de Barros.
Svgunda dita, Benjamid Ernesto Pereira di
Freguezia de Santo Antonio
Prinimeira cadeira, Augusto Jos Manuricio Wan
derl'y.
Szgunda dita, Jose Martiniano-de Souza.
Terccira dita, Manoel Antonio de Albuquerque
Machado.
Quinta dita, Joao Landelino Dornellas Camnara.
Casa do Dctenqao, Joao Fernandes Vianna.
Freguezia de S. Jose
Primeira cadeira, Liberatu F. de Miranda Ma-
ciel.
Segunda dita, Benjamin Constaut da Cunha
Salles.
Qnarta dita, Izidoro de Freitas-Gamboa.
Q'-inta ditw, Torqnato Lai-irontino F. de Mello.
Mdruilio Dias, Antonio ?Maxitno de Barros Leite.
iva Imperial, Triinqt'iihno da Criniz Ribeiro.
Freguezia da .a-Vista
Primeira cadeira, Simplieio di Cruz Ribeiro.
Segunda dita, Gernmiiano Joaquimn dc Miranda.
Trrceira dita, Joao Jos6 Rodngues.
Q-uarta dita, Felix Valeis Cbrreia.
Quinta dtta, l'ranciseo Carlos da. Silva Fra-,.wa-:.
Campo Verde, Heurique d L Airanda Hlenri-
ques.
-anto Amniaro dis Saliuas. 1a Manoel Robrto
Carvalho Guinariaes.
Idem 2a Ricardo Fonseca d' Medeiros.
Freguezia de N. S. da Grnaa
Capunga, Jos6 Joaqninn. Barges Uchoa.
E-tancia, Antoui., Juvino dia Fonseca
Cruz de Alma, Victorino Antonio de Ale:mn-
taria.
Becco do Espinhriro, Francisco Silverlo; de F.a-
ria Junior.
Encruzilhada do Rosario, Adolpho Silvino Bani
del.
Fregnezia de Afogados
Prime.ra cadoira, CyriHll Augusto da Silva
Santiago.
Terceira dia, Martinho .ia Silva Costa.
Magdaleua, 13 ..hristovio de Barnes Gomnev
Porto.
Remedies, Caetano Francisco Duraes.
Torre, Hermelino Elizno da Silva Caneca.

Camara Municipal
-- Pela secretaria da Camara Municipal do
RIecife se fat sciente aos interessados que dto 1
de outubro- proximn vindouro sao contados oe 60
,ias da lei para todos os contnibuintes virem- ou
mtnndarem- pagar os impostos de sous estabeleci-
mcntos e os matis creados por lei, conforme abai-
xo se vy :
3 0/0 sobre estabelecimento de port aborts.
205000- sobre casas de negoojo que vender-be-
bidas espirituosas.
205000 para vender fogos artificiaes.
20000 para ter cara de rancho.
20500 para garapeiras.
deiros & C., 1 aG. Laport & C., 1 aJ.
Festini.
Machina d3 costura 6 volumes a ordinn,
3 a H. Niitsch & C. Mercadorias diver-
sas 2 volumes a Capitania do jsto. .
Panno d'alg)dao 10 fardoA a Ririgo
die Carvaiho.


Carga da Bahlia -
Banhlia 50 biarnis aTDhi4inheirt & C.
Charutos 1 Caix;a unol Ant.mio P,-
reIa; 1 aor rcm, 2 elaor A Koechlin,
2 irrgd S C. Chap6os 2 eaixas a
MIai: A 'f a Rodrigo de Carvalho.
Fib djalgodlo 102 saecos a Souza Mou-
.SJVE l kodao,50 fardos a Machado
.Peroi$ 2OJ a -. Lopes & C., 10 l
OiAto Jardim & 0.'; 10 a Narciso Maia
& C., 15 a Agostinho Santos &C., 58 a
Rodrlues Li'a "& C., 10 a Jo.o Victor
Alves Matheat & C.


divontimeonttoin .u-tr a eaep -e
,OJOO0 po er ea otde rra doe0 oA
4tM, bote mz ;Lq aa outa r n*
'em o transporteeata do epal.
1X>0.0 por cariubo de ve ricul a e inobarea s



50 per to a uepom"aaa qualque.

S44Q aporas p6 de oeaqueiro b e .
O 00 per maseate de fauendas, minedersi,tp.e
6000 per amolador, engral dor, hbadoro bo-
lenoroO eats rua4s -s. o oxer'. a
505000 pars teromdat de lohedvender gereros,
estabelecido amargem das estradas do ferro.
205000 por casa sdoe sobrado e 10a poer cas ter-
rea, ounjos quintaes deitem pars outras ruas e nao
estojamn suradosna altura do pavii erato terreo.e
10000 por casa que Rio tiver passeio em russ
ji calcadas.
8r iOO para ter told ou emopansda sfixa.o
51000 para ter toldo ou enipanada volante.
S1h 00 para ter dcaea do bankos publicos.
500 por m imascatoe de ouro, prata e pedras pre-
ciosmes
ea ra00 por capatar, 4 n per talhador ou maga-
65000 por cads vacca de leite que- andar ven-
dendo pelas ruas.
104000 por veadedor de bilhetes de loterias.
6000 por e cad espectaculo do qualquer natu-
reza ou divertimentopublico corn entrada paga.
A mesma secretaria scientific a todos os dons
dos diversos estabelecimentos de port aberta,
para que venham pagar os impostos atrasados que
se acham a dever do exercicio passado, bem como
us demais impostos acima deelarados, e tragam ou
InIna'em o ultimo conhecimento pago.
Secretaria da Camara Municipal do Recife, 1
-i.c swtembro de 1884. 0 amanuense, servindo
dc secretario,


Leoncio Quintino de Castro Le.o.


Edital n. 15
1 pra/a
De ordem do Illm. Sr. inspector se faz public,
qua as 11 horas do dia 12 do corrente mez sera
vendida em leilAo, no trapiche Conceigao, a mer
cadoria abaixo declarada :
Armazem n. 1
Marca PC, 1 caixa n. 118,- vinda de Hamburg)
no vapor allemao Pernambuco, entrado em julho
d. corrente anno, contekdo 82 kilogrammnas de r6
tuloede mais de uma cor, abandonada aos direitos
pl-a firma Passo & C.
Terceira secc.o da Alfandega de Pernambuco,
9 de setembro de 1884.-0 chefe,
Cicero B. de Mello.



Edital n. 14
2' pra;a
De ordem do hIlm. Sr. inspector, so far public,
iuie as 11 horas do dia 12 de setembro corrente
se'rao vendidas em eilaeo, no trapiche CaneeigAn,
as mercadopias abaixo dedaradas:
'1 Armaz'm n. 7
47 caixas e 185 caixinhas vasias.
Guarda-moria
1 bote em mao estado, pertencente a barca amne-
ricana Ellest Relchet.
Terceira seccao da Alfandega de Pernambu-
eo, 9 de setembro de 1884. 0 chfe,
0 chefe,"
Cicero Brasileiro de Mello.

. Dr. Adelino Antonio de Lnua Freire, jaiz de
* Direito privativo de orphaos da comarca do Re-
cife, por S. M. o. Imperador, a quem Deus guar-
de, etc.
Fago saber aos que o present edital virein c
*deliv noticia tiveiem, que no dia 16 do corrente
mez,. depois da audiencia deste juizo, na respecti-
vs sala, irA em praga por venda, para ser arre-
matada per quem mais der, metade do s:brado n.
6, ai rua d Marquez de Olinda, freguezia de &-
Fr. Pedro Gongalves, servindo d> base pars a
arrematago a quantis. de 10:000000 por quanto
fora avaliaaa a mesmna matade do sobrado, per-
tencente ao menor Manoel, por legado que Ihe
deiixAra sua madrinha D. Ursula de Jesus Mon-
St-iro, e vai A praga a requerimento de Domingos
Martins de Barros Monteiro, pai, tuWor nato, e
administrador do refe ido mneaor Manoel,
E para quoe ehegue ao eonheeimento de todos,
mandei passar o present, que serA afllixado no
I igar do eostumi e publicado pela impr-nsa.
Dado e passado nests cidade do Recife,. aos. 10
de setembro de 1884.- Eu, Manoel do Nasei-
mento Pontes, eserivi6, o subscrcyi.
Adelino A de Luna Freite..
kilos do assucar branco; M. F. Marqups. Flho
WO ditas eom6,998 ditos de dito ; Baltar Irnaos
& C. 3 ) barnis eom 2,580 litros de aguardente : P.
Pinto & C. 35 easeos corn 7,050 Baltar IrmAos & C. 5 pipas corn 2,400 ditos de
dito ; C. Marques 30 eascos corn 12, 00 ditos de
dito.
Para o Para4, M. A Sanna & C. 15.barrieas corn
883 kilos de assucar branco e 25 ditas coin 1,223
dit-s de ditod refinado ; J. M.'Dias 290 ditats corn
16,562 ditos de dito branch e 60 barris eom 5,760
hlitr s de aguardeute ; J. S. da fosta Moreira o65
barrica s corn 2,472 kilos de assucar branch ; M.
F. Marques & Filho 214 ditas corn 1m,042 ditos
de dito ; B. B. Lins Wanderley 90 ditas corn
5,291 ditos de dito.
-= No 1igar national Carolina, carregou:
Para Camossim, J. S. da Costa Mdreira 25 bar
rieas corn 1,315 kilos de assuear branch.


MOVIMENTO DO PORTO
Navios entradosno dia 11
Rio de Janeiro e eselaas-6 dias, vapor national
Matdos, de 1,999 tonealdas, commandant Gui-
lherme Vaddingten, eq'uipagem 60, carga va
rios generous ; a Bernardino Pontual.
New-York e escalas -2 1 dias, vapor americano
Advance,, de 1,919 tonel.a.&, commandaute
Beers, carga varies generous ; a Henry Foerter
& C.


1j1* un~ta aa 1nW tzaiVa 41'Santa C*am 4e
Miserordif do Reeite, na sia dat sua" seassef,
pes horas da tardo do dia 16 do correte, re.
ebd novas propostas pano forneeiettodesa-
eAr, sendo do la, 2 ea 3a sortes, & eUabinados, que
for neees8aio para os estabeleoimento a ,Sea car-
6 l saberi: .-MoqptalPedro 11Bo otade.sL%-
waros, Hospital dos vat6o"e'eauiJoMde Barros,
Cast dosg exposta, AAylo de o eadieidade, HQopi-
eio de alienados, na Tkmarineira, e Collegio ,dat
orph&s, em Olinda, no trivestri de outubro .a de-
zembro do 'iorrente gnno.
As propostas deverao Met em eart&s fechadas,
devidamente selladas, indica946,o fiidor e obri:
gaado.-se o arrematante a paar mults de 5 "/o
sobre o valor total do fornecimento, se no prazo
do 3 dias nao vier assignar o corpetente termo"
Secretaria da Santa Casa de M.isericordia do
Recife, 10 de setembro de 1884.
0 easerivao,
Pedro Rodriques de Souza.
A Illma. junta adminiatrativa da San! a t asa
de Misericordia do Recife na. sala de suas ses-
saes, pelas 3 horas da tarde do dia 16 do corrente,
rscebe propostas para o fornecimento do pito e
bolacha qne for precise para o collegio das er-
phas em Olijnda, no trimestre de outabro a de-
membro do corrente anno.
As propostas deverao ser cm eartas fechadas,
devidamente selladas, iudicando o fiador, e obri-
gaado-se a pagar a multa de cinco por cento so-
bre o valor total do fornecimento, se no praso de
3 dias nao vier assignar o competent termo.
Seeretaria da Santa Casa de Misericordia (do
Recife, 10 de setembro de 1884.
0o escrivilbo,
Pedro Rodriues de- Souza.


A Illma. junta administrative da Santa Casa
ds Misericordia do Recife, na sala das suas ses
soes, pelas 6 bhoras da tarde do din 6 do correnfe
recebe novas propostas para o tforneeimento da
camie verde, da melhor qualidade que hiouver no
mereado, e qae f6r precise para os estabelecimen-
tos A sea cargo, a saber : Hospital Podro II, hos-
pital dos lazaros, hospital dos varioloscs, .em Jou
de Barros, easa dos cxpostos, asylo deo ineudicidade,
hospiiemo de alienados, nA Tamarinieiria, e collegio
das orphiUts, cm Olinda, no trimestre de outubro A
dezembro do corrente anno.
SAs propostas deverzo ser em carts fechada,
duvidamente selladas, indicando o fiador, e obri-
gando-se o arrcmatant A' -inulta de 5 o,, sobro o
valor total d)o foruccimeuto, 3o no prm-azo dc 3 dias


The New London and ndBraslila
Blank LiUindted
Run do Commerei9 nI. 32
Sacca por todos os vapores sobre as cai--
xas do mesmo banco em Portugal, sendo-
em Lisbon, rua dos Cape-llistas n. 75. oN
Po, rtorua dos Inglezeu.

Congress abolieonista

dog Reire

De ordem do Sr. Dr. president, convido as
sociedades de aqw se conip5 este congress, i
assistirem a sun" primneira reuniio,-que terA lugar
no dia 14 do corrente, Ais 11 horas da manhi, na
sde da Nora.' Emanoipjdora.
Rogo aos senhores socios secretaries das socie-
dades abolicionistas a remessa da list dos seus
membros para born aandamento dos trabalhos debate
congress.
Secretariat d) Congresso Abolicionisth do Re-
cife, 12 de setembro de 1881.
01lo secretarno,
Antonio Facia.
IRiIANDADJE
DE
Santo Amaro das Sa-

linas


no vier assignar o comp:tente termn. De. ordem do nosso irmao juiz,. convido a todos
Secretaria dtm Santa Cus'i ile Misericordia do os nossos irmaos e devotos para eomparecerem
Recite, 10 de setembro d( 1884. em nossa igreja domingo 14 do corrente, pelas 8
0 escrivilo, horas da manha, afine de assitiremrn a missa ce-
Pedro lodriques de Souza. lebrada polo Exm. e Rvm. conego Antonio Ma-
noel, e depois della o acto da abenqao da pequena

Club Carlos (omes. imagern'do milagroso Sauto Amaro.
0 escrivao,
Assermbhea geral M. D. da Silva.
Convida-se aos Srs. socios a se reuniremr ei. as- ADMINISTRAVAO DOS CORREIOS DE PER-
semblia geral, no dia 14 do corrente as 11 horas NAMBUCO, 12 DE SETEMBRO DE 1884
da numhA, para ouvirem a leitura do relatorio dos M aa a expedhr-se, hoje
trabalbhs do conselho adlministrativo, no anne so- Mplas a expedl .se, para os portosje
cial de 1883 a 1884, c para proceder-se a cleiC do norte, recebe-se impres.os e objecetos para
dos funecionarios donnovo cowselho.d ot r -e ps btos pan
Sonctia do Clu Secretariat do Club Carlos Gomes, 10 de agosto S 3 oa o.3 I o p dl
de 1884.2 ate 3 Imoras, ou-a-o 1/2 corn porte duplo.
e lsecretai, 0 administrator,
4 0sccretarKi, Affonso cd- Reqo Barros.
Andr.f Ferreira, dna (..it.


Obras publicas
De ordem do Him. Sr. Dr. engenheiro chefe,
fago public que, em virtude da autorisaeao con-
cedida pelo Exm. Sr destrmihigador president
da provincia, vao em praca nQ dia 19 do corrente,
!no meio dia, petantO o*ta reirtiao, aos repatos
de quo precise a cadeia da cidade da Nazareth,
icom o augmento de 10 0/0 sobre a importancia do
iuoramento de 1:3314.
SAs condives do contrato aeham-se nesta secre-
taria para seremr examinadas pelos pretendentes.
SSecretaria da reparticao da obras publicas,, 9
,de setembro de 84---Q .official, secretario,
Joae Joaquim de Siqueira Varejao.
Do orloen da hll:na. Camara Municipal desta
cidad,., conviito aos ecitadaos, que a obsequiaram,
aceitando a incnmbencia do- axilial-a nos iste-
-joe projectaldos pars o dia 2.S do crrente, promo-
;vendoquiantias pars a rca.'iSac'ao da idWM da li-
bertaqao de alguns eseravos nesse dia, a mim dar
conta do qne agneiarem ate o dia 15 do corrente,
afim de que esteja tudo preparado piras a celebra-
ciao da fest:A., o referido dia. 28 d.) corrente.
Secretariat da Camara Mlunicipal do Recife, 4
de setembro de-1884.- 0 amanuense servindo de
secretario, Leowino Quiutine de Castro Leao.,

Obras Publicas
De ordem do HIm. Sr. engenhciro chefe, faco
public que, em virtude de autorisa.ao do Exm.
Sr. desembargador president da provincia, vao
em praca, perante esta reparticao, no din 19 do
corrente, ao nmeio dia, as seguintes ohbras :
Reparos dts points d atTerro, da ria
Bella c do e( iuo'-g'.O, )-a ciIdad do
Rio Formo-s",, or-.'.lo c--en........ 1:450)9.03
Idein do editicio destiuil,, :;' e.meola
public, i. mismia ciladci eu. .... 2(1;0 400
Idem di polutz2 soIo-e o, rio Srihia:v.-.n
no eu-geih' G 1th.l ,v eim ......... 1: .X
O or,';im.tlttos iuiiS -omlid'e m ) do onitracto
acham-se nfsrt Secretiari para screnim examniaa-
dos pelos pretewdontcs.
Secretariam dis Obras Publicas, cm 5 de Sc&nm-
bro de 1884.
0 official secretario,
Joao Joaquim de Siteira Varejcio.
Juizo dos feilWs da fazenda
EUserivaQ Torreg Damdafra,'
No dia 19 do eOrrente, depois da audieacia, irao
a pra/ a por venda, os predios abaixo dcclarados,
penhorados por execuquo d, fazenda provincial.
SS. Jose
Casa terrea A run da Victoria n. 6,. corn 5 me-
tros e 30 centimetros de largura, 8. metros e 30
centimetros de fundo, 1 port e 2janellas, 2 salas,
2 quartos, gabinete ao lado, cosinha f6ra, quintal
murado, avaliada em 1:5005, pertencenote a a-
noel do Carmo Ribeiro.
Boa- Viagem
Casa terrea A rua da Gamelleira n. 21, com 3
metro e 45 eentimetres de freate e 10 metros e
20 centimetros de fundo, 2 salas, 2 quartos, cosi-
nba f6ra, quintal em aberto, por 320A, peiteneente
a irmaudade de N. S. da Boa-Viagem. .
Olinda '
Cas terrea & Estrada Velb&a d'Olinda n. 2, eom
4 metros e 45 eenimetros de lariura, to metros e
85 eeatimetros de ftindo, ports e janella de freLte,
terrao, 2" salaI, 2 quartos, coainba fOra, quintal
m erado im telheir no fmndo, avalitada em...
300), perteueent aLudgero Teixeira LopeL.
SCasa terrea A Estrada do Amral n. 68 B, coMn
l 2 jw*elaa de ffronte, 6 metro e 60 entiimetros de
firfte 10. toetrose 59 *entiwe~tro *464 9d,12"s-
2 _AO@4 aaaiada es25t)5,


sociolt isical 28i Slotiiibro
Partida ananiversaria enm 21
do corrente
Os senhores socios que n io tiraram convites,.
querendo fitzel-o, podemn onviar suas notas ao the-
soureiro na rua d!. Coronel Suasssuna n. 7, ou na
sede social daas 7 as 9 hwas da noite.
Recife; 10 de setembro de 1884.
F. Vieira,
t.Y secretario interino.


C OMIANHIA


IMPERI A.


BEtGUROS CONTRA FOGO-
EST: 1803 -
Edifieios e mercadorias
Taxas baixas
Promptla pagamento de prejuizos
CAPITAL
SRs. 16,000:0005000
Agents
BROWNS & C.
N. 5- Rua do Cammercio N..

INDE y4MSANtRA
Tona se.-urov naaritimom% e cbswta
POGO
LARGO DO CORPO SANTO
CO(MPANHIXA AAiPI TRITE
de

Sof~ipt a mertomno o turwrosas
8uirns- llM~llOS~ 0 lIfi~t!Otl
iK. 9--Praga po Corpo Santo-N. 9



CO@TMA FGO
Nortb British & Ilereantile
CAPITAL
.:000,OOO de libras sterlnHas
AGENTS
Admson Howie & C.
RUA DO COMMERCIO N. 3.


_ \


I


















11


Emilia Adelaide
lowDIlZTO OBRENTE

JO,%9Aif GIL
Sabbado 1 do corrente
flenenclo Oa actriz

EMILIA ADELAIDE
Priineira representa(iao do drama de grande es-
pectaculo cm 1 prolong ) c 5 actors, tradueao de C.
Blister :
Atf ilher
qUE SEITA CARTAS
em qau toma part
X BENEFICIADA
E o niotavel galan


!Prin'ipl~A as 8 e 1/4.
IIvern't tro:n nti Al.ipacos"
l)(l.-d pira ls t.J: a s i ilulzs.


COMPANVSff,' 00E IMA1N:AUE-
IM14111 MA ITMEN
LINhA MENSAL
0 paquete
Congo
iommaniudante rou
E' eapcrado dos
portos do sul ni.
(ia 20 do corrente
S'Qtu indo depoisda
~deirora do costu-
mepara BOR1-
DEAUX, tocando em
Dakar e Lsboa
Lernbra-se aos Srs. passaglrow de todas as
passes que ha lagares reservados para esta agen-
cia, que podeomin tomar cmi qualquer tempo.
Fa.z-s abatimnento de 15 por cento em favor da-
f.'anilias compostas de qiittro pessoas ao menos e
quie pa:grein (iuatro passagons inteiras.
Por excep(aio os criados ds families que toma-
rein billhotes de prSa gozam tambern deste abati-
i1non to.
Os vales postaes sd se dao ate o dia 18, pagos
.-)D COIIl;IALO.
S11ara car-A:, pc-s.iriOe;Is. e1oainmrndas e dinheiro
a frete: tracta-ac coin o
AGENT
Ailpgste labille
9 RUA DO COMMERCIO -9
CIIUIGEURS REUMIS
Companhia Franceza de Navega.
4Vao a Vapor
', Linha quinzenal entire o Havre, Lis
S 3oa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos
Steamer
Ville de iMacei6
E' esperado da Euro-
pa at6 o dia 23 de se-
tembro, seguindo de-
pois da indispensavel
demora para a Bi-
hia, oRio de Ja-
neiro q S antos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linha,queiram apresentar dentro de 6
dias, a contar do da descarga das alvarengas, qual-
q tier rezlamaao concernente a volumes, que por-
ventura tenham seguido para os portos do sul, afimr
des,e poderem dara tempo as providencias necessa
rias.
Expirado o referido praso a companhia na'o s)
responsabilisa por extravio-.
Reeebe carga, encommendas e passageiros, para
os quaes tern excellentes accommodates.
AGENTS
Augusto F. de liveira
&C.
42 RUA DO COMMERCIO '-42
COMPANIMIA PERAMIIBUCANA
DE
Navegaio costeira por vapor
Fernando de Noronha
L Segue no dia 13do
eorrente ao meio dia,
i' vapor Giquid, corn-
mandante Mafra.
Recebo calga atW o
Encommendas, passagens e dinheiros a frete at6
:'.t JO horas da manhit do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Cases da Companhia Perruamt wana
n. 12.
COMPANHIA PEBNAM[BUCANA
DE
Navegaeao Costeira por Vapor
PORTOS DO NORTE


Parahyba, Natal, Macdo, Mossor6, Ara-
caty, Ceard, Acarahi, A-narracao e Mla-
rancio.
win Segue no dia 19 de se-
tembro o vapor Jacu-


,-. .:: -_ hype, commandanite P.
Rino, As 5 horns da
O'OWIRecebe camrga ata o
dia 18.'
S Encommendas, passngens e dmheiro a frete at6
As 3 horas da tarde'dodianda sahida.
ES(1PTI(RIOR
Cases da Cosvaabia PraWmbu-

rr,.0 CeArt


.'a~e' setembrore se-
guiriua 6sul
~indepois da demora
W do -costume.
Para carga, passagens, enconimendas e dinheiro
a frete: tracta-se coraos
Consignatarios
Wilson Sons ,t ., ,ILlmted
N. 14 -RUIA DO C0MMERCOTO-N. 14.
O vapor
Aconcagua
SEspera-se dos, post8
I""" .... do sul at6 o dia 25 de
:f:- k< setembro, seguindo pa-
"1' -;: ra a Europa depois da
deniomnora do costume.

Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a frete; tracta-se comos
Consignatarios
Wilson Sons & C., Limlted
N 14 DO COMMERCIO N. 14.
Companhla Bahiana de Navega-
Vao a Vapor
Macei6, Villa Nova, Penedo, AracajA,
Estancia e Bahia
0 vapor
Caravellas
Commandant Trindade
S y E' esperado dos portos aci-
T/ / ma atW o dia 14 de setembro,
^'^^S&7 e re'essari para os mes-
.=- e B nmos, depois dademora do cos-
...... tume.
Para carsa. nassaseens. encommendas e dinheiro


MIT 1:1


Sfrete --ae.-se.na. De imiportantes livros de direito e bU11 Ul i AihJUVUhifIVUl MAE-
7-iua do Vgaiio -7 litteratura de eseriptores mo. TINSPERBEIRA GRANDE OFFICINA
"lomilgos Alves Matheus dernlos. Natural do Recife e juiz de
OYAL MAIL STEAM PACKET Sxlta-fira, 12 di otwmbro dire'to da comarca de Alcantara R i TI
COMPANY No armazem da rua do Imperador n. 24 no Maranhalo. i..,M )Jl.
G rande redueio nos pregos das A's 11 horas ,
o passages Pelo agent Martins Esta no e sahlra bre. 41-..Bna do Bari0 d
0 PAQUETE A VAPOREheste acreditado estabelecirento se
m arEmseguida se vendera alguns moveis para li- vemente. este creditado estabelecimento se
Tam ar quidar ao correr do martello. pleto do pannos finos, casemirado to)das as cor
Coimnandante A. E. Bell Le" a ..S ra Assigna-se w escriptorio do cebemos directamente a% c.xi fazendas p
L eilo da ema a brancoe de cores, e todas as fazendas tendent
Et espeaado itario e no. ail mrNorte. Aprompta-se .tumes para luto emr
Sdo sul no dia 14 Bmi I li'BhI fIIf -i ,, Dispoe de um pessoal habilitado e c
E E 1 mdo corente, se- AU m v0um e IS a seus amigos, e a qualquer pessoa que quizei
gmindo depois A' Is I horas ,ufi ancommendas.
da demora necessaria para Lisboa, Southampton, CarLIo e Silva ns pr 6O |nrg
ete. r 41--,Rua do Baro 0
Tem optimas accommodaMSes. Mobilias novas e usadas, guard vestidos, con- da obra4o ..d a
Tn-pma nosmodas, ,esas elasticas apparadores, pianos, quar- ^l
Passaqens para a Europa podem ser toma- tinheiras, cabides, qnadros espelhos, relogios, lou- Precisa-se alugar na rua de S8. Gongalo n.____________
das ? ida dos vapores para o sul Ca3, viaros, miudezas, ferragens, roupa feita, phos- 28, duas ou trees pessoas para venderem.
phoros, joias, ouro e prata e outros muitos objects -- Precisa-se de uma boa ensiaheira : no bec-
iR i que se acham presents e que seram vendidos' co do Sarapatel n. 10, sobrado. T
RIeduc iio nos pre~os para P 0 ao serm reserve no pre-o. Precisa-se do umbor professor do piano e
de Janeiro a reia-se de um bor professor de piano e
1. clause 90000 e 3. classe27000 1 g nca canto : no becco do Sarbpatel n. 10, sobrado, se
0 PAQUETE A VAPOR ..na a Precisa-seNde uma ama que cosinhe beme e r
^1 !* 0 --1faos do Cono Santo---27lU ^1 entenda perfeitamente do arranjo de casa, -prefe- ^J
o nlalkdteiaji re-se que sejA escrava ; a tratar na rua do Amo- l1 1 14
rim n. I1ran e.i
Comninanidaite 1llorton |PPr1 m_ ...------_-V
o*m aaAteHo o Precisa-se de uma ama que saiba cosinhar:
a tratar na rua Nova n. 16.
.:^ 1-^,-:. E' esperado da Europa no dia Da arimaao generous utencilios da ta- Precisase de onT feitor portuguezquo- sja acab
I -;.. 18 do corrente, seguindo de- verna sita a prana do Conselheiro Joalo Al- de idade: na travessa de S. Pedro n. 8. Na mes-
c.. n,,pi dademora necessaria para d oe ia.lno d~s
5- epois aemoanecssai fredo n. 2, em lots avwntade dos compra- ma vende-se um sobrado e uma easa terrea, de res fixas lios adres a
dores. acas de cores a 240, 300 e
Wacelo f, aSeahia, tRo de edanerro lisas, de listras e de cores flo
e3Sno Sexta-feiracorrene.bancoproprio para vestido a
Deixou de tocar em Bordeos em consequencia T po 11 hr 'B trrado a 600 rs. o covado
das quarentenas nos portos brasileiros. ... do linho para homn .a 2s5(
itinerari0' 11 n Camiks4de hnho para home a 2>0(
TFItinerarlo A As r.SM AO i- Toalhas felpudas a 500 rs. uma.
IDA AGENTE GUSMAO Dr. Jo Baptita Gitirana Camisas francezas, de chita, a 16200
Sahida Southampton 1 9 24 Competentemente autorisado fari leilao da taver- A familiar do Dr. Jos6 aptista Gitirana roga a Coixas de cores para cama a 1#500 un
Ohegada Bordeaux 4 nia acima mencionada pertencente ao Sr. Antonio todos seus parents e amigos, e do finado,o o o
Vigo .. 27 Joaquim da Costa Guedes, cujo leilao effectuado caridoso obsequio de assistirem as missas que, 'Len9os broncos, abaianhado, a 15o00
Lisbga 7 J13 29 pama pagamento dos cruoedoes piloeffect o sua alma, manda resar na igreja da Gloria, tis Brim pardo, liso, a 280 rs. o covado.
Lish3a "7 1i 29 para pagamento dos credores. VI2hr
S. Vicente 5 ---- _----- 1/2 horas da manhi do dia 13 do corrente, se- Setim bronco, superior, parivestidos c
Pernambuco 20 24 10 1 timo do ,ea passamento; e desde jA agradece Setineta crepe para cobeta a 800 rs.
Maceio 21 a. .. os que comparecerem a esse acto de religion.
Bahia 22 26 12 Jl eil A ""- .. ..o.. ^, Cretone francez pai|- coberta a 500 rs.
t Rio de Jan.iro 26 29 15 Antonio da ,Bocba Aceloly Lints Chitas de ramagens para coberta a 24C
Santos 28 Das dividas activas e alguns lotes de ferragens A esposa, filhgs, mai e irmAos, sobrinhos e cu- Brim de cores, linho superior, a 15800R d J9 Antonio da ea Accioly C san g bta
a Montevido .. "5 22 pertencentes a mass fallida de Maia Ramos & nhados do fall~eido Antonio da Rocha Accioly Fi"6 do cores, proprio, pam vestido a 4%
Buenos-Ayres .. 7 24 Santos existentes na loja de ferragens sita a rua Lins, tend de mandar celebrar umna missa na 1 b ce m r a para v es a
VOLTA Duque de Caxias n. 111. matriz do Corpo Santo no dia 15 do corrente, As 7 do boa casemira para holmem ` P enos qu em
Sahidas BuenosAyres n 17 1 S2abbad 15 do current 11 horas da manhi, pelo anniversario do seu anuuncio chamamos a attend lAoas Exmas. fami]
Montevideo 0 18 2 a1a3, 1 d c t passamento, convidam a .todos os seus amigos e loja das quatro portas. N. 88:: A ella
Santos .. 7 A's I I horas mais parented pra ahi comparecerem ; e desde
Rio de Janehiro 5" 24 9 POR TNTERVENQAO DO AGENTE j confessam-se summamente gratos aos que as- _________________ _____ _
Chegada Bahia D 27 12 sistirem a este acd piedade.
S Macei6 13ismao
Pernambuco o 29 14
'V .Vie -2. t. .. 20 ______________ ___________-_M__I_________ *
S. Vicente .,u 20 J NI A
Lisboa 11ii 26
a Vigo .-28 NI 1
Southampton -O 15 30 BSDIVERSOS
(*) S6 tocarA se preeisar carvao. r i, I jj Dr. Jo%4 Daptit Irana& A 1 \ A P
1- 11 iI Os empregados da secretaria da p | l
Para passagens, fretes, etc., tracta-se corn os f 1I convidam a Exma. familiar o amigosNP doE J L 1 .ij A LU J
CONSIGNATARIOS .j. Av Baptista Gitirana para assistirem a ua.iniv i '- : N. 4 a do
Cque mandam resar pela alma do mesm0 dourl, ..| uadoB
SCdmpra se um sitio pequeno, e que te- n igrejda Gloria, As 8horas da ihanhi i
Adamson nowi & e nha boa e espagosa casa de vivenda, cornm 13 do corrente. J T 4 A TA A
3-Rtua do Coamimerel--3 agua encanada ou cacimba, e em lugar que J, Francisco de ae9Ti8y n po^ Jo dc A s
Companhia Brasileira de Nave- passe linha de bonds: quem tiver e quizerio :; TbL pprTaegner, po [' s medicos, a
gao a Vapor ...vender deixe carta feichada corn as iniciaes Antonio Joaquim Vinhas Maia, rebendo) a Taas.udidis vershfeas.
PORTOS DO SUL -Z. Y. no escriptorio deste Diarto, decla- dolorosa noticia de haver fallecido em Portugal o d diver s taao
O vaor rando ode sitio, e quaes os commodosSe pesado amigo Jose Fran'cK*admigae r i)ba. de esporaD ifL., iderm.
ea que tem, o prego e lugaronde se deve tratar. do finado caridoso ob'equio do a*sis' in Ditas angulares, ideui, idem. -
Ceara Aluga-se a casa do Dr. Castello Branco, missa que por sua alma seroA celebra '.na, ,Varandas do .ferro bhtido.
Commandante o 1. tenente Guilherme Pa- situ no Beboribe, e fica entree a. duas esraoes ;' do Divine Espirito Santo, se ira ) % ". Ditas de dito fandid4 do liado&amodelos.
acha-se limpa, corn born jardim e tern grandes corrente, pelas 8 horas da in.-- ji|| Portas de fornaha.'. .. .. :.
c o commodes : tmata-so corn o proprietamlo A run 'ins agradece cordialmente a todas a ." .a f-o.o
E'eesperadodos portosdo nor- Cruzes sn. 23. sistirem a este actor de caridade e6 i anco de ferro1 ca *s~r.BfiB
to atti o din 12 do setemnbro e --. Gradearnento Dara j ,.
segnribdepis d deoma Aluo~a-se urn quarto em Iugar muito fresc, raporesodos.
~docstuepai r t oe~ s daoreoera Caminho-'ovo is. 128, s6 so aluga A possoa quoe~ Meaors de 1('eI
doHHB cotm par as pots ano tenha faimilia, prefere-se estrangeira, de con- :;f4 i'^l*lV I^1; no Rod*as d'aGp l-^I "^^ l^^
| ti L ducta affiancada. Na mesa easa se dira quem utsd a,
ehetambein carp vende ur isrope especial para a inolestia do do Lisbon r d rimi Ecasga #seht
Rcbtab croa.aSat o ra peito, do ervas do centre doe sertseos, e a tintura -- alm or efo~o
dofte moic.^ especia d^ g a mema erva.'' 'ifi A at ut P ^pre ^ir ( _
tracta-s&na agencia Aluga-se o predio da rua da Moeda n. 43; __ ________ .____.
46 0A GPMMJCIO 46 eonstundo de anmazem e born sotSo; have na Vende-se"noarmze n do v ene"a
rua do Amori*ws a. 37 Compn.ia Pemu7b. -hI A
I I-Pftl Aluga-se um bomsitio e diver-ag e..so no man- o P .- -YXI- 1. A A A b


______ 9f9S9W'99W_______ AnTITm cn~n er-mo da Magdalena junto a estaio dos Bonds. j[b4 d US
AiRnt rIE1 -Precisa-ie de om' criado : nu rua Nova Au- ^. :2,maze U.__ p
S&xta-feir, 12, is 10 hours e 6 miinutos partirA 16. 0 lai
o bond da linh da Magdale cr os ou n- Aluga-t*b sAdaes supenioresd, predio ^ uI.
tes ao leilao de move tbu, espelhs, quadrose ito atrua do lmpemador ; a tratr no pavineWn- *
oandieiros, A runadoiardodeS.Ban. 46. n 4 etotrreo dopredin-. 10, A psftado Commierio "01 s parti a M
.- Quem precim deuar d o nina u tra -p m ai gne u ar fb e ~ t wr s o gr4d -i~ d a
por1gez d?1Hi' frnez muf*-i^ii ioA--3 mka1e oO--ra^a C& b..1 3. *'^fiQ =ll^ H


Este reano da pnimBoso tem, gosado da acceitam
So publica durante cincoenta e sete annos, com-
egando-se a sua manufacture e venda em 827.
Sua pepularidade e venda nunca for&o tao exten-
sas como ao present; e isto, por si mesmo,
offerece a melhor prova da sua efficacia maravil-
hosa.
NMo hesitamos a dizer que nao tern deixadp
em caso algtum de extirpar os vermnes, quer em
crean;as quer em adults, qua se achario affic-
tos destes inimigos da %ida humana.
Nao deixamos de receber constantemente
attesta96es de medicos em favor da sua effieacia
admiravel. A causa do success obtido por este
remedio, tern apparecido varias falsificacp3es, de
sorte que deVe o comprador ter muito cuidado,
examinando o nome inteiro, que devia ser
Vrfitln doe B.A. FARHRTOCK.
AXA
Precisa-se de urnma ama para cosinhar : na rua
do Barlo da Victorian. 57, loja de moveis.


DE


'7


C.


a Victoria-.41
encontrarA sempre um sortimento ; re-
es, proprias para costumes e calgascom-
Dr todos os vapors da Europa. Brim
es A urma casa nesse genero de negocio.
12 horas.
om os melhores elements para servir
Shonrar seu estabelecimento corn suas

La Victoria--41



1A0



cao para

ar
S200, 240 e 280 rs. o covado.
00 rs. o covado.
roos a 320, 400 e 500 rs. o covado.
400 rs. o covado.
) uma.
uma.*
la.
e 2#000 a duzia,
de casamento a 1,000 o covado.
o covado.
o covado.
) as. o covado.
Svara.
00 rs. o covodo; assim como roupa
outra qualquer parte; para o grande
[lias. Na rua Duque de Cazias n. 88




GERAL


]IISON 8-f C
im-N. 44
0 DOS BONDS
seguintes ferragens:








!amea machinimos execut am qua
_




k2 LEVY
P,. lurer *


LDAY


De bonds moveis,
dieirs otr.


- Ii


k)iIIti
- CwIllrnIftill


I'y.


t**- :


di$4a4 OWO ..
unsr e'mSia elastic a, gr&IU 1 L u ia, Aiu ,4T
dore, 1 ielogio do paiwede, 1quidro, 12 5 =a 1 e n*: a
de guanni Ao, bmp~, vidrois. 1 sorveteita e mnuitos-
outros objects de casa de fami lin.- ,eci4 ~d au aeo epoeg4Q _'ra *v.q -
Sexilafeira, 12 do corrente b r -s : do A a i:i-.:: ... A
-lalinH Aluga-sesarnarde vivendad'do DprC a 0tell Qt eamireoiaad do nCaepar cMia tu
dA a nae ]t psgrt Branco, sita- podoaago do Beberibe, -entre a perfso, drijaeo a reA la, osario 10,a
Aoncrrentelei Pinto n._Ie__1a-1
Agrnde ieiA I o rduas ulia.ei taecds, oarT switos coammdosa prne aa.
r asa da rna doA isar- det Is mnrx,,bomnjadim cuitlw--o,-pis-anda *e--pa,-
Na deafaadm des;aJimorna cri.dos v pars q qupro
hda -00a dr 0 imo, QIo, rim banheiro: and ta-sr aco, o pro- Wy '
A'sl10horaseins rdriobondda V-prietariu 64"d"aCkutea sL2n .O8 0 Sr. AntoWo Gomeg Cesar de MeUo temn wna
nha da Magdalena, que dar pasageam gratis B- Pireci-se-S de uma siunsrmia Duque doe carta no armazem da estreUa,no largo do Paraizo
conacurreates no leiliao.. ia- a o 14.
0 leilgso principianr as 10 ji2 horas. i-a .2.u------e---o
------- --___ ----- ___ ----- __ OFFIBE ECE-SE cosinheirns, engommadei- ------------------------- _
rAnA I amade leiter e criadas, para servisos de casa Al a
eonllllla Ira ende fae ps ;'esim comom cra;don para qaaesquer A Dlu uyedi n. i
-e vnr servito de case sitio: a tratarno largodePe- Metade d uma casa de failia, corn trastes atra
d te I a .udaero 20 n. prieiroandar e, tar na ru a da Florentina n. 6, Bhar.

OmtaD0ae o a E~o"o-- '---o-'-'o-'-'
Constando de apparelhos de porcelana para al- Offerece-se iuma costureira que cosee corta i :
mogo e jantar, magnificas escarradeiras de vana- por figurines : na ra deo Hortaa n. 86. U o


hlfrad0 vmm raes Indi- -exee Alphbti e
do gosto e forma, grande quantidadede pirea ei- eea-e saber, ende moram a J. -
caras, jarros e lanternas, lustres parma gaz carboiI- Srs. D. U. bernardlma0 e sia mana, Precisa-se de uma ama que saiba cosinhar
co de 1, 2, 3, 4 e 5 luzes (verdadeiro christal) que conheelda tAMliaraMeute por moca comprar ; na rua Duque de Caxias n. 47.
se venderA ao correr Jo martello par& feichamento flhas da ora. i. Maria Ramwo, As
de conta. qnas tee de sosenBregwinalegado Caixeiro
Ulllll, ulpolo Dr. Carleo slde prnay, Precisa-se do un caixeiro do 13 annos : na run



Por conta c risco d quem partner. Em sua.
agencia de leilao, na pros a r
lio armazem dpa r ida do Som pre eiv l ^d
Jesus B. n 4. .nn.
A~s 11 horasDa lei da Refornia Hypolfaeca1d^B
POR s INTE IE9o DOAGET


ria nde respective regulamiento
L eil o pelo baeharel
T TT TIP. l T TTflTTP.TflTP. iI Dl


VAJ tuL.OuW a JIWJ%,UEW





























Inteiro-- 4#000
Meio 26000
Quarto 16000
Em quantidade malor de 100o
Inteiro 3#500
Meio 16750
Quarto 6875
Manoel Martins Fiusa.


CASA BDOUIO
Aos 4:0009000

BILRETFIL. RAUNTIBO8
Rua do Barao da Victoria n. 44
e easas do costure
0 abaixo assignado acaba 'e vender
em seus felizes bilhetes dous meios de
n.]2,203com a sort de 2006000, e diver-
xos kr:rmos de 32.000, 16#)00 3 000.
0 mesino abdiixo assignado convidu aos
possuidores A virem receber ia conformi-
dade do costume, sem desconto algum.
Acham-se A venda os felizes bilhetes
garantidos da 1.8 part das lot -rias a
beneficio da matriz de Vertentes, (70.'),
que so extrahirA no sabbado., 13 do cor-
rente.
PRECOS
Inteiro 46000
Meio 26000
Quarto 16000
Em porcao de 1006000 para
eima
Inteiro 36500
Meio 16750
Quarto 6875
Joao Joaquim da Costa Leite.
A.. VENTUR9OSA...


Aos 4:000|0b

B [bllTH IbARITDKl~
16mRua do CabugA- 16
0 abaixo assignado vendeu nos seus
venturosos billetes garantidos os premios
seguintes: 2 meios corn a sorte de 8006
no n. 1802, alem de outras maia de 326,
16# e 86, da loteria n. 69.
Convida aos possuidoros virem rece-
ber sem descannft algum.
Acham-se A venda os venturosos bilhe-
tes garantidos da loteria n. 70 em beneficio
da matriz de Vertentes que se extrahira
sabbado 13 do corrente.
PRECOS
Intelro 4:000
lelio 2:000
Quarto 1:000
Send quantidade superior
a 100:000
Intelro 3:500
Mlelo 1:50
Quarto i5
Joaquim PirPs da Silva.




AOS 4:000 000
DILflETES 4ftAY~fbO'f4
PracL ^a -ndependen-

cia ns. 37 e 39


0 abaixo assignado vendeu entire os seus
tehzes bilhetes garantidos a sorte de 4:000#
ema 2 quartos n. 40, alem de outras 'sor-
tes de 32# 166 e 86.
Convida os possuidores a virem reeeber
sem desconto algumn.
0 abaixo assignado tern exposto a
venda os seus felizes bilhetes garantidos da
loteria 70a a beneficio da martriz de Ver-
tea, que se extrahirA sabbado 13 do
correnate.
Preoos
Bilhete inteiro 46000
Meio 2#000
Quarto 1#000
Em peonfio de 103000 para
cima
Bilhete inteiro 3W500
Meio 1#750
Quarto 875
Antonio Augusto dos Santbs Porto.

Ama
Precisa-se de uma arma de leie : na rua daa
Ny24phas 26.,,


oN Klador v dt d do
Matadr da dot







II~Yi~


Um amigo dos pobres, economic e de
facil applicaglo, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estar desprovida
deste remedio.
Externamente cura: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
does intumecencias das articulan9es do-
res de denotes nevralgias- rheumatismo
- queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do figado, dispepsias, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-so contra as imitagoes.
Agentes em Pernambuco, J. C. Levy
&C.
D&OC. ROJA 9 FHARMACIA
Rua do Raria da Victoria n. 25
PgE0OS


Frascos grande
Pequenos
Duzia de frascos grandes
P .queno __

Silio. Nalu


165001
1#5oo
16000
12#006
96000;


.a-se


Passar a fiesta oe0mmo-
damente
Umr sitio em Afogados, A rua de S. Miguel n.
99, tendo 2 salas, 3 quartos, cosinhb grande
terraco todo coberto, boa cacimba, corn mdous tan-
ques; o sitio k todo murado e tern diverse fruc-
teiras ; fica muito perto dos bonds, da estra da de
ferro de S. Francisco, e tendo por vezes na porta
diligencias para o Recite : a tratar corn Th. Ba.-
tos, A rua de Santa Thereza n. 38.

Aluga-se


7-- W P M --- -- 7C>S
Siit

T O TJ^ETTET E F P Y;
de .PAPAS1"A (Pepsi.,na i %
SS0os mais podcrisoss digestivos eonhliecidos at.v ag. '., pa- c e tr.4 s
S AFFECgOES DO ESTOMAGO: BASTRITES, GASTRAi-S ^
.;ARREA$S, VQMOS, PESO NO ESTOMAGO, MA Oi= u. T., ET iI
U iVAUGK MLOW DEPOIS DA COMIDA BASTA PARA CURAR OS CASOM OAtS S ID-7 T3 ,
A venda nas principals Pharmacias a Dregarias.
Vaua em grosso em Paris :TRQUBTTE-PERRET, rua Saint-Antfoine, is
i q9a exgr SelUo do Govmeo raaos sore os Frascos para evitar as raltificagae.
< \ 'ii.sva~rs em Pernambuco FRAN" M. da SILVA 1 .-
. '...B*-mafl. ,= .i-nnmi :,- ; -t.yncjig ._-.*?* ,:,,,. !^"~?t.. E'...'V"_ -. .- ia- "-1 ,e ^."i.- a .,..,. ,-t -. _



.4-f AGUA VE"GiaAL COK OS 06.EFUMES AMW
QUA4.IOADE SUPERIOR


0 Sfr Lon BLOCH, de
Gnebra (Suissa), tern a bonra de
informar aos Srs MAedcos qw
m ca a ae perfeifoarpdajum ,
40 MICROSCOPIO

Termometro..Clica
de AXIM"
*fti'leglado em Fwasae no strn~gwa
ft GPMam~rs,MGEflM~knm ndo "tait)D.



Akg&se
o pavimento terreo do sobrado do largo da igreja
da Solddade n. 58, aceoamoda uma familiar, 6
fresco, tern quintal e wentrada independent ; a
tratar no mesmo redio.
Coeheiro
Na rua do Bernm Jesus n. 45, segundo andar, ae
urecisa de um cocheiro.


a easa lerrea sital ra doi Nf e ll recisj-se deoim area mparaslavar e engommar i
,, em nasa d ae ~mtlia : a tratar na ruaado lmpe-'
n. 26 par "0'O mdiisaes ador n. 55, segundo andar, ou rua do Barlo da
tratar narVa o Vtc4, the. n a41..
SOur a lotef inas. Precisaa-se de uuma am r pm. cosinhar e en-
.I. ..... mma : na rna i n Tmn 16al n. 161 sendo ara


TVItLUOS POBITE|AS
0 SYSTEM APrBWFIrOADO DE Kzna ST'AaT & C.
Browns & C. receb"lni deenllOs e
espeeflgcc6eC e dlste- trlktoP,
como taumbem de .wages
e locomotivas
8Os trilhos e dormentes sao todoes de ayo por tanto
tern muita durado-o assentamento 9 mais fail do
que corn dormentes de madeira.
N. 5-Rua do Commercio-N. 5

Grades
Ha para vender na fabrica Phenix A rua da
Florentina n. 15, grades novas e nas posturas,
assim como poraio de portas servidas, por prego
modico.
Portuguez, francez, arihmietica
Erancisco Candeira offerece-se para leecionar
portuguez, francez e arithmetic em qualquer
collegio e casas particulares : quem quizer utili-
sar-se de seus servipos p6de dirigir-se a rua da
Cruz n. 42, quarto andar.
Creada
Precisa-se de unra eriadcla de boa conduct para
andar corn duas criancinhas de qyatro e cinco"
annos de idade:. a tratar na tua da Aurora
n. 27.
~" Oti i~l


na
na


Precisa-se de nma ama pars casa de familiar :
rua do Rangel n, 13, segundo andar.

etcdw ia ma r do P rayha


pouca familiar.


I',


w0 EXAIRAPE n.JSART
De Lactophosphato de Cal
Adrfmirtidna n oV D nharnmacona official" de Franca. Apprdvado pela Junta central de Hygien doBraziL


S As experiencias dos medicos mais cetebres do mundo ternm provado que o lactophosphato de cal
no estado soluvel, como se acha no Vinbo e noXarope do Dusart, 6, em todos os periods da vida
o reconstituinte por excellencia do corpo human
Nas mulheres gravidas, facility o desenvolvimento do feto e basta muitas vezes para evitar os vomitos e
outros accidents da gravidez. Administrado ls armas de leite enrique-se-lheso leite, preservando as creangas
de colicas e diarrheas; a denti4 faz-se facilmente, sem d6r e sem convulses. Mais tarde quando a creanga
S esti pallida, lymphatica, corn as carnes flaccidas, que apparecem glandulas no pescoo, a cha-se no lacto-
phosphato de cal urn remedio sempre efficaz.
Sua accao reparadora e reconstituinte ndo e merios segura para os adults anemicos, que soffrem de mi
digestAiooepara os que se achfam enfraquecidos pela edade ou pelos excesses. Seu uso 6 precioso para os
tisicos porque traz acicatrisacao dos tuberculos do pulmao e sustenta as for as do doente, favorecendo sua
alimentaclo. Em resumo o Xarope e o Vinho de- Dusart estimnlam o appetite, estabelecem a
nutriwao de urema maneira complete e asseguram a formaao regular dos ossos, ds musculos e do sangue.
TUS4 F, P rac-1 PAS, 8, rua Vien PARIS e mnu p Phamaclast I


SU0f tOd Quinina de I
rAsen do's (!eht'tf
PA IKRuE WA/~A'V tZ


T D:' 1,RTT DE LISLE & Cia, Suooess:ores
al'*oerado Siltj~ode Quinina por PE-LETJER, este prod4o tern manli
41 -41. al~c e'prefer idaiem, tndos 05 mer-ca'dos. do inlundo pozo

a{,on~aql
deAe*' .oiw,
fcl^^tit RE~aT ii I r" r qum nm
-E c, c es s o 'r
U^l, i^aw d nllti |,--JtA cag


idoahtfttaeput aiO .de
r da coimpetewna e da
progrpsso titrodumem
,tr.B:n|paElt8* mnito
o 0S^jeic]o certo das
Lecas e gotaIias,
duos por1 o-,lfato
toeomb,, as transpi-


A


D. Maria Cafndifa dos Prazeres
Ganma
Joao Francisco Fraredes Porto, seu genro Adriao
Rozendo ds Santos Tocantius e suas filhas Ma-
ria Ctotilde Porto Tocantius, Idalina Amalia dos
Prazeres Porto e Amalia Augusta dos Prazeres
i orto, possuidos do mais doloroso sentiment pelo
premature fallecimento dc sua presada sogra e
av6 D. Maria Candida dos Prazeres Gama, agra-
decem a todas as pessoas quo assistiram ao seu
enterramento, e novamente as convidam A assis-
tirem as missas que por sna almna mandam" resar
na matriz da Boa-Vista, no dia 13 do corrente,
As 7 horas da manha, setimo dia do seu passa-
mento ; certos de qne se nao negar'o a assisti-
rem a mais este acto de caridade e religiao ; e
desde ja se confessam eternamente reconhe-
cidos.





Coronel DoImingos Aifonso Nery
Ferreira
A familia do coronel Domingos A. Nery
Ferreira, grata a todos que acompanha-
ram A ultima inora os rests mortaes do
mesmo coronel, roga ainda a seus paren-
tes e amigos o cardosoobsequio de assis-
tirem As missas que nas matrizes de Nossa
Senhora da Gra~a e da Boa-Vista serao ce-
lebradas pelas 8 horas da manhZ de 11 do
corrente, 70 dia do passamento.





Commendadar Vicente de Paula
Oliveira Villas-Boas
Dr. Antonio de Arruda, BeltrAo, sua mulher,
Maria Carolina Villas-Boas Beltrao e seus cunha-
dos Vieente de Paula Oliveira Villas-Boas, Fran-
cisco de Paula Oliveira Villas-Boas, Antonio de
Paula Oliveira Villas-Boas, e Maria Luiza de
Menezes Villas -Boas, possuidos do mais doloroso
sentiment pelo fallecimento do seu sogro e pae o
commendador Vicente de Paula Oliveira Villas-
Boas. agradecendo aos seus parents e amigos que
acompanharam os restos mortaes do seu referido
sogro e pae A sua ultima morada, de novo convi-
dam-os A assistir as missas que por sua alma man-
dam celebrar-no 7o dia do seu passamento, 13 do
corrente mez As 8 horas da manha na igreja' ma-
triz da Boa-Viste e desde jA agradecem a todos
que comparecerem A este acto de religiao e cari-
dade.


Maria Candida dos Prazeres
Gamna
Felix Pereira da Silva, sua mulher e filhos, pos-
suidos do mais doloroso sentiment pelo passa-
mento de sua sempre lembrada sogra, mai e av6,
Maria Candida dos Prazeres Gama, veem agra-
decer a todas as pessoas quo assistiram ao seu
enterramento, e convidal-as novamente para as-
sistirem as missas que pelo seu repouso eterno
mandam resar usa matriz da Boa Vista, As 7 horas
da manha do dia 1- do corrente, pelo que desde
ja antecipam os seus eternos reconhecimentos.
Costurei'ra
Precisa-se de uma costureira : no Pinaud Pa-
risiense, A praa da Independencia ns. 2, 4 e 6.
Boquets de apurados e
novos gostos
0 bern conhecido fabricante de boquets, Jose
Samuel Botelho, se faz lembrado neste trabalho ;
al6m da reputaA.o grangeada nelle, pelo gosto,
promptidio, asseio, etc., tern hoje para offerecer
ao public novos porta-bouquets de bern estudada
e reflectida combina"ao de gosto: a tratar na rua
do Cabuga n. 1, loja de relojoeirc, e na rua da Ca-
deia no Recife n. 43, loja de selleiro.
Fbricn~a a 0tr, d CDQca
Antonio Jos6e Maia & C., proprietaries
deste estabelecimento, avisam aos seus nu-
merosos fregnezes e a todos os Srs. com-
merciante em geral, desta e, das outras pro-
vincias limitrophesassim como ao reapeitav-
ePiublieo desta capital, que em vista do
grande deposit e augmento do fabrieo,
res01vem venderos seus chap6os por pregos
e -eondig8es sem competencia. Deposito
d fatbrica A rua do BarI o da Victoria us.
34 e 36,.

O0 awtern n. 18 do-argio, d Oorpo Santo, o
t ~ tem cunmunic*ao orn o don. 4 no cao da
Cant Pernmbucana ca ...... .....
^^&^iii.^trea^-1^lt,,lem ^(|^


Jardim #as. ta
uruoti6eimos e sapoteiros 4&*tt oindeo 8e-
Q 1t. A


r


I


5


Pe 1 et- lixe r,


I


I

















vo1~uI~i4~qu~e
ontinuam, ter Mm sor-
timento de joias das
rmnais modernas e dos
mais apurados gostos.

Compromettem-se
a vender mais barato
do que em outra qual-
quer parte.

Rin o naCt I. 4

Luz brilhanlte sei fumo

Oleo aromatico
HYGIENICO E ECONOMIC

faro lampamas


L

Martins & Bastos
Pernambuco
Nanmero telephonleo n. 33
Aluga-se por 204
o segundo andar da rua da Aurora n. 151, corn 2
salas, 3 quartos t despensa : a tratar na rus ,lo
Thomn6 de Souza n. 6
Pilulas anti dyspepticas
E
Reguladoras do ventr e
Preparadas por
BARTHOLOM E U & C.
Phar-maceuticos honorarios de S. M.
E1-Rei de Portugal
Estas pilulas, cuja formula nos foi confiada pe-
lo distiuto clinic desta cidade o Illm. Sr. Dr.Car-
neiro da Cunha, slo applicadas corn e melhor exi-
to contra a fraqueza do estomago, prisao de ven-
tre, engorgitamentos do figado e baqo, anemia,
tonteiras, hemorrhoidas, etc., etc. Ellas nao cau-
sam e menor vexame ou dor ao estomago, produ-
zindo sua ac ao operative brand e suavemente.
Nao prostram as forgas, nerm abatem o espirito,
antes pelo contrario do alento, desenvolvem o
appetite, dao major vigor e restituem aos doen-
tes suas primitivas forcas concorrendo assim part
o complete restabelecimento da saide.
MODO DE USAR-Uma a duas pilulas pordia,
urma hora depois do jantar, ou ao deitar-se.
Unico deposit
34...Bua Larga do Rosario0--54




AO COMMEIKIO

Viagens ao centro
De Olinda a Itambe por Igua-
rassd e Goyanna
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde : passa-
gens tomam-se A rua Primeiro de Margo n. 1,
loja.
Be Itambe a Olinda por Goyan-
na e Iguarassut
Todas as tcr-as-feiras, as 4 horas da tarde:
passagens A trataz corn Loureneo Pereira d'Amo-
rim, em Itamb6.
Viagens avulsas para qualquer parte e em qual-
quer dia, partinlo do ponto que se convencionar e
a preeos commodos. Essas coiitratamr-se A rua da
Companhia Peruambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nao podeiem ir nas diligencias.

Aiuga-se


a casa terrea corn sotilo, gaz e agua do Beberibe,
sita na rua de Paysanddu n. 22 : a t-ater na rua
do Vigario n. 31.

OLINDA
No dia 11 do correute mez, depcis da audiencia
d'essc dia, vai A praca no juizo dc capellas, para
ser vendida, a casa terrea n. 7 a rua Xavier Santa
Ro a, corn 2 salas, 2 quartos, sotao, eosinha inter-
na e quintal em aberto, avaliada em 2505, perten-
aente dita casa ao patrimonio do SS. Sacramento
de S. Pedro Martyr ; prana que foi requerida polo
respective administrator em consequencia do es-
tado de ruinas em que ella se acha.
Olinda, 22 de agosto de 1884.

Para negocio
Aluga-se a loja do sobrado n. 33 A rua do
Ma-quez do Herval, corn uma boa armagao pro-
pria para qualquer estabelecimento de molhados
ou outro mister : a tratar na rua larga do Rosa-
rio n. 34, botica.

Cosflla .ra
Precisa-se de uma cosinheira que seja perita
n arte : na rua do Riachuello n. 57, portao de
ferro. .
Muita altenirlo
Na run da Uniao n. 47 faz-se pliss6s e recorta-
: i se babados soda de todas as larguras, pontu-
d4'"" os, redondos e miudos. ,
LINHA COATS


SLuastrosa v para machine, e a ,, Macia. de 6
fios tanto para machina como para cozser a mro.
-Nao se sa nmais linha em'novello--
Pede linha em daretel cm o 0noMe
-^J. P. COATS. --" ,


H-A


DE
46,40 W iwftda RS.o voil0


UZI INdo Ssmorientso emd.ape, 0 vbap~o paa se'.*
ahoras em tod as cores, diato, umodeilos nb ed e0dt
Nesta easa temraeakpre um coplete voirmento doama s em
chapelaris, tanto para homes, senhoras e criagas, s recbe
mensaluents das principals modistas de Paris o queha de mais
alta novidade em chaplos e chapelinas.
Garante-se sinceridade e poeoos modlsa.




CosTAumes de banhOS de
Costumes de banhos de


mar para today

Senhoras, um costume
Homens, um dito
Criancas, um dito


s as idades
tosooo,
5000
8WOOO
5$O000


Promptifica-se qualquer costume dentro di
24 horas a gosto do freguez, segundo previ4


ajuste.


OS BARATEIROS


Da rua 1


MSOBRAS LITTERARIAS o
IMPRESSION NITIDA, PAPEL SUPERIOR, PREgO MODICO :--

JORIAES, PERIODICOS E REVISTAS
UMA OU DUAS CORES COM ARTE B CORREC9io
DIPLOMAS E QUADROS DE LUXO
1 DOKAOt, PRATEADOS, DE C6RES E EM PRETO
SANNUNCIOS E CARTAZES
S PARA CASAS DE COMMERCIO E THEATRES
CARTOES
CARTAS DE CONVITE V %0m1 0o0 #o00
SIMPLE B DE PHANTASIA ROTULOS
^ J^^^y^ .OTULOS
FACTUITRAS PARA GARRAFAS
DE QUALQUER FORMAT TALES
^ / 'ay/ TALOES p
ME'MORIAE$
^ -EORIAS ^ ~iy SERVILHA.DOS BEM LIVEOS ^
COM TODA PROMPTIDXO SERILHADOS E EM LIOS
VINHETAS M IAP1AS E TABELLAS
E VPRETO E EMI 2 CORE
PARA PHARMACIES
AR PHARMACASIMPRESSAO SEM COMPETENCIA
ETC., ETC.
OBSERVA9QO
Para ajuste, os senhores interessados poderao
expedir avisos por intermedio dos deposits da
Fabrica Apollo a rua do Cabuga n.0 14, e rua do
Marquez d'Olinda n. 52,OU polo n. telephonico 68
afim do respective empregado ir corn elles tratar.

A. P. DA CUNHA
i| '79 Rua do Visconde de Camaragibe 79
"! P^ ~PERNAMBUCO

.- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -
-- - -- --4-- -


Ic

S HERM. PETERSEN & C.
municam aos sens freguezes e an
quena presence data tern mudado
Sestabelecimento da rua Marqu(
H Olinda n. 13 para a do Bispo S
C nha n. 1 (antiga do Encantam
- onde continuam corn o mesmo g(
de negocio (como representantes
bricas da Allemanha.)
Munidos de novos e explen
sortimentos de amostras, convida]
seus amigos e freguezes para lhes
3 rar com suas ordens, e pedem qu(


dispense no future a n
a que tiao obsequiosanI
e dispensado at6 agora.

SRecife, 1 de setembi

1 Herm. Perte


S&rfes Mendes. a


aesma coi


corn-
nigos
oseu
az de
5ardi'-
ento)
,nero il
defa-


didos
m aos
;hon-
aohes
nfian- ^


iente lhes tern



o de 1884.


'rsen & .


tav


df do MfBkUM*t*fly
paim. finadrbo ldifii

Il~la-i mown i Vndo f
IM1a ica p t. a
caie tmdecres elu-eefs-
ANU l .Niwom .d

ft CUM8 80


tes, ese aehtuabil
tados a vender mais
barato do que outiro
qualquer, Vsto reee-


directamente.


nrrA. i \1


1 6


Tioos os relogiols
vendidos n'esta casa
sao gaprantidos.



amas para cosinhar, engommar e tratar de meni-
nos, assim como tambem criados e feitores ; a
e tratar na rma do Visconde de Goyanna (antiga do
Cetovello) n, 119, mediante urma paga.
0 SITIO
Precisa-se alugai um grande sitio corn proper-
q5es para plant* o de capim, e perto da capital :
uern tiver dirija-se ao largo do mercado de S.
Jos6M n. 25.
Um sitio para alugar
Aluga-se a casa sita no Caldeireiro, junto ao
sitio em que reside o Dr. Jos6 Bernardo Galvao
Alcoforado, tendo os seguintes commodos: 2
salas, 6 quartos, cosinha fora, quartos para cria
dos, quintal corn arvores fructifermas e jardim,
cacimba corn boa agua e muito perto do rio, para
o qual tern sahida : a tratar cornm o Sr. Julio
Fuestemberg, A run do Imperador n. 32, loja de
joias.

ima
Precisa-se de uma ama para cosinhar (livre):
na rua da Ventura n. 3, Capunga.
Cosinheira
Precisa-se euma cosinheirm : na rua da Au-
ora n. 15Q.
Por barato
aluga-se o quarto andar do sobrado A rua do Ba-
rmao da Victoria n. 84 a tratar na rua larga do
Rosario n. 34, botica.



thapeos
Verparaere
Ha gade vantagem em qualidades, preos e
condicoes: os Srs. commerciantes devem vir exa-
minar pars crerem no que temos annunciado.
Deiwsto a Mrc
Rua do iario da Victoria us.
34 e 36

Grande reduerao de
preaos!
Cortes de vestido de cretone e percalina, mo-
dernissimos.
Fichus superiores a 25, 3,, 45, 55 e 65000.
Espartilhos a 45000.
Sortimento geral de collarinhos e plastrons para


Collarinhos de linho a 200 r6is urn.
LAs escocezas a 240 r6is o covado.
Fust5es superiors a 400 reis o covado.
Brim de linho pardo a 300 r6is o covado.
Colchas de todas as qualidades.
Rua Duque de Caxias n. 62
Mendon~a Primo & C.


LEITE DE AVELOZ
Concentrado, perfeitamente incoagulavel
e conservado para exportagao
PELOB CH1REL
Jobo Baptista Gitirana Costa
Manipulado pelo cirurgiao dentista
Numa Pompilio
Privilogiado pelo Governo Imperial e approva-
do pela Junta Central de Hygiene do Rio de Ja-
neiro.
Para a eura de cancros,- ferldas
chroueicas e syphilUtleas
Unico deposit geral em Pernambuco
Rua do Bario da Victoria (out'ro-
ra Rua Novain. 4 1- andar

f rus 1l' I.e ai n.2,1oioa e lioros
Preio de cada fraseo para canpros 65000
Formula especial para ulcera9oes e gra-
nulaSes no collo do utero e canicros
syphiliticos 55000
Para feridas 6000
SPars caos 25000
SCada frasco leva 0 retrato do bacharel Gitirana
Costa e assignatura de proprio puuho e rubica de
Numa Pompilo corn tinta encarnada.

9! epehi'ftcha
Vende-se u terreeon terra propria, corn 10
palmos de frente e eerca de 2,000 palmos de fundo,
coin alguns coqueiros e outrasr planta5oes de ar-,
SvoTes, proprio para plant9i5es ou para criacqo, e
muito boa agua, no lugar Emberibeira, fregueAtia
de Afogados, A estrema da estrada do governo- a
tratar n% taverna do beceo do Poeinho n. 24.
Trastes '


Ska s tdo
aigaift -e tv


n. 16 eompua-le vexde-o-
gy ^l"Ift ^ 1 .:.1 :


A viuva de Joi
gues de Almeida


VIONO am MORWO MW: de ooatumdo to"c
46W .ikwegeabrkiiaat*, vaeidtt em per* a.
retaJho ampro prprem awito taoaw& ; us
U do a da Vioia s u. 30.

Coh
Vende-se urn mprova de fogo, a tratar na rua l1
deIMar9o n. 8.


Liquida o

Para acabar
Popelines lisas, de listraa e lavradas.
Las de quadros, escossezas e lavradas.
Alpacas lisas e de listras.
Grenadines de cores e pretas.
Cambraias bordadas e aberta.
Vestuarios para meninos.
Leques.
Chap6os para senhora.
Chitas lisas e de cores.
Fichus de seda e de 19.
Capas de malha de la.
Para continuar
Collarinhos e punhos para senhora e home, di-
versos feitios.
Camisas serm collarinhos e serm punhos, corn pu-
nhos e cornm collarinhos e punhos para home,
desde n. 35 A 45.
Camisas para meninos desde n. 28 A 35 ; sem col-
tarinhos, de n. 32 A 35.
Camisas, saias, penteadores, ealgas, gollas e pu-
nhos para senhora.
Gravatas, grande variedade.
Meias cruas, brancas, de cores e pretas.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, vellu-
dilhos, brins brancos e de cores, luvas, perfu-
marias, etc., etc.
Papoula & C.
IS -. Rua do Cabug -9
Em frente a matriz de Santo Antonio

BUoUoki Dar as a. HIdM
Fazendas brancas
Na loja dos barateiros
da B a-Vista


40-RLua da Iioteratlz


- 4,


VENDE-SE
Madapolao, peas de madapolao francez
enfestado corn 12 jardas a 35000
Dito muito largo corn 20 varas a 4 000 e 5500C
Dito, fazenda muito encorpada que pa-
rece cretone, corn 20 yams a 55500,
65000 e 60J5
Dito frances, americano, fazenda muito
final e encorpada de 75 at6 12009C
Algodao enfestado corn 9 palmos de lar-
gura para tazerolenq6es de um s6 pan-
no, metro a G
Dito trangado corn a mesma largura,
proprio para leng6es e toaias do
mesa, metro a 1,20
Bramante de algodao corn 10 palmnos de
largura, proprio para fazer lencoes de
um s6 panno, metro 15285
Dito francez, send de linho, metro a
"15800 e 2500
Dito inglez de quatro larguras, sendo
de linho, metro a 25500 e 25800
Lreguellas proprias para lencoes, $oa-
lhas, eeroulas, send azeonda muite
encorpada, cada pes corm 20 varas
por 105800 e em vara a W50
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
yara a 400.
Atoalhado adamascado par toaihas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-
tro a 180()
Assim como um eompleto sortimento de
peas de algedaozinho amerieae 1
inglez, aue se vende par peora do 3 atW 65000
Isto ua loja da esquina do becco dos Ferreiroo
Casemiras de cores


De 2:00@ )at 64:000 rs,
RirownPl 'a
Alheiro & Silva A rua da Imperatriz n. 4 tern
um immense sortimento de c*smira de cores,
tanto claras como escuras, que vede a 2000,
25500, at6 65 o covado, e dAs me iR mandam
fazer qualqui r poia d'obra on costumes, per pie-
cos muite ra oaveis, assim come tern tambem =u
explendido sorthientoade mcammism e.pmno pro-
tos atW ao rais, fino sedan que veam so mercado, e
dos mesmos tambem se encarrepai de mandnr
fazer qualquer peca de roupa a votale do fire-
guez e corn toda a perfeiao e prestea : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquinade
becco dos Ferreiros.
Lilhos a160 T i
Os Barateiros da Ba-VistavUenem -uite be-
nitos linhos de uma s6 cr e de. Ustrih pars
vestidos, sendo a 160 r6is oovado oeo acres fix,,
isto asa rua da Imperatriz n. 40, esqiaa do beeo
dos Ferreiros.
Brim pardo
Covado as .'t
Na loja da rua da Imperatrix n. 44. vende-6e
brim pardo liso, proprio paa ps&etots. 0cal5 e
roupas de criannas a 360 rs. o c-ad, isto pmoi
ter um love toque de mofo, quoe 1*u l*o qo 8
molhe, 6 grande pechincha : na lo a dWg ue-
ros da Boa-Vista, esquina do beoo dos Ferreiros
Fustoesa360440,500
e 640 rs.
Os barateiros da Boa-Vistai rLr dadIlmpera
triz n. 40, vendem um grande.. fd
toes broncos, proprios parm VOI e e 8 M e
criannas, pelos preges -ams dad :1u idid
esquina do becco dos "
Setinetas A e640
Nsa loja da ria da Lapart*B 61 4 a uqui t0
do becco dos Ferreiros,o*0 e it6 B*-e0 V-
timnento de setinetas, tattoE. e4owo
sendo as cores maeis boaitos que'Amtm"ido a
mercado a f.0O e 640 z 0 S |t .?
um bouito sortimento de olan 0 rr '"
proprias para vestidos, do50
ehincha : na loja dos


a
Na loja&,darum
'Muitog bono easp
sntos parsmem
dito sortimento d
qeiuina d6 beoe


Mios depao-pmc t fIno, hforrad 1W Q

drMas, do 55500, 64500, 8;' e1m0C
Ditas de casemira proeta ed. a 81 e 1JJ000
Dttaa de asemira d cordo 50
Dita de caemira preta 60
Semronlaa, de uela, obramuito bern
feita a 15200e 600
Ditas de amburgo doelinho a 15800 e 2000
Colletinhos pars dentro, send de ere-
guela e muito bemrn feitos a 800 e 1000
amisah., gra*e sortimento de camisas
braneas, tanto francezas como inglezas,
tanto de linho eomno de algodo, send
de 25, 2,500, 83, at6 6w000
Ditas de cretone de cor de 2, 25500 e 000
Meia, grande sortimento de meias eruas
para homes, de 320 rs. o par, atW 500
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 55 a duzia at 8M00
Toalhas, grande sortimento de toalhas,
tanto pars rosto como para banho, que
se vendem por preoas muito razoaveis.
Tude isto e eom grande reducao de preqos : n
loja da esquina do becco dos Ferreiros.
FarinhaLactea
Nos primeiros mezes a alimentalo mail
natural e apropriada para alimentar a crian-
ga de peito 6 o proprio leite materno o qua)
em case de necessidade deve ser substitui-
dopela"
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaram a fai-
nha Ladtea como poderoso element nu.
trictivo para a infancia e distinctos medi-
cos do Brasil e da Europa reconhecerani
ser A do Dr. FRERICHS a melhor n'este
genero.


Deve- e pois evitar confiar o filhinho


uma pessoa estranha e de comportamento
nao conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lactea
do Dr. Frerichs:
55- RUA DO IMPERADOR 55
Estabelecimento de musicas e piano de Vi-
tor Priall e


Cambraias transparen-
tes a 34
E' pechincha
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, A esquina
do becco dos Ferreiros, vende-se peas de cam-
braia branca transparent, sendo azuladinhas,
para vestidos a 35 a peca ; sio muito baratas.

Carneiro daCunha & C.
Liquidam os seguintes artigos e outras
muitas fazendas de seu grande deposit,
como sejam :
Cretones claros e escuros, corn pequeno defeifA
a 240 rs. e covado !
Oxfords lisos para vestidos a 120 rs. o covado I
Las de cores, bonitos padres, a 200 rs. o dito !
Alpacas de quadrinhos, nevidade, a 400 e 500
rs. o dito!
Merin6 preto de duas larguras a 11000 o dito I
Idem de cores a 15900, 6 barato t
Casemiras de cores a 152'i 0 e 15500 o dito, duas
larguras !
Idem diagonal, final, a 24400 o dito!
Brins para roupa de meninos a 240 rs. o dito!
Bramante trangado para lenses a 500 rs. o
metro!
Fust5es em cortes para collete a 2A500 cada
um !
Len de linho em caixinhas a 35 a duzia !
Meias inglezas para home a 35500 e 55500 a
dita!
Seroulas bordadas de bramante a 165 a dita!
Camisas brancas e de cores, francezas, a 30A000
a dita !
Cobertas de ganga forradas a 25500 urmsa !
Cobertores de la, grandes, a 25, colchas fin. a
35000.
Saias bordadas superiores a 35, 45 e 55.
Espartilhos de couma~a a 44500 cada um!
Leques modernos a 44, 6 barato !
Madapoldes, boa-vista verdadeiro, a 6O a peo
de 24 jardas !
Algodoes largos a 350200 e 34500 a dita!
Toalhas riquissimas de labyrintho para presen-
tes e baptisados, a pregos resumidos.
Cortinados bordados a 75 o par, proprios par
cama e janellas.
Redes de cores, superiores, a 55 !
Fichus, chales, crochets, sortimeuto complete de
roupas de todas as qualidades.
As vendas em grosso damos descontos
59-Runa Duque de Caxias- 59
Carneiro da Cunha 4& C.

CRIAVOS E FLORES
Na rua da Uniao n.

33, ha sempre para se

vender cravos e fores

Chambres
A' 2$00, 5oo000 e 4000
Na loja da rua da Imperatriz
4. I,
Vende-se chambres de ch ta e cretones a 25500,
35000 e 45000, para acaoar, isto A esquina do
becco dos Ftrreiros.
Fazendas avariadas!!!
59-Rua Duque de Caxlas-59
Madapoloes francezes e americanos corn petue-
no toque a 55500 e 6$500! 6 fazenda de 10b000.
Algodoes superiores e largos a 4S000 a peIa!
Cretones muito encorpados a 240 rAis o covado! I
Bramante trancado para toalhas e lencoes a 500
o metro!
Carneiro da Cunha &C.
59--RUA DUQUE DE CAXIAS 59

Potassa da Russia
Domingos Alves Matheus tern para vendor en
99 ete.oriptMi^ s a.a do Vigario ,lbsoorio n. l,
primeiroad, suprior potasasdajguasi, 03
' errisde tolW kilos, e reeentement .begadta m
1aTipitr s~t~too P~ertwmbuoo:1:. '^i ,
ijl~l]ir. nj i .^ii kuj:_ ,'l~. nla^ o^ ^ *; ^


Vende-
r ma rau


asccos: "ti


de Mar'o n. 20


4&


.lwa

WAOD
Sam


I


1






E





i


[


JL


I


















PP
;eiii a 4o oe4ft rt
6. Cdia aql i e a *W
digir-y0s ,a p46 Irt para tratar deas-
sumpto da maior i '"ortaneia, titulos
quo o recommendenAm vosiasbeu|iPlU6a
arece tomeraria a ousadia, rto-vos4
y'aquelle qt, apeuas no limiar da sienucia,
so levanta ainda urma vez d entire v~s para
eanunciar ideas e sontimenitos, semr consul-
tar primeiro as forgas de que possa dis-
per, e a opportunidade talvez das opinioes
que so abalan9a a sustentar n'esta sesslo-
magna, que hoje. commomtora o lo anni-
versario da installagao, do noses socie-
dade.
Mas, senhores, si me levanto corn a con-
sciencia do dover para offerecer-vos um u-
nhado de flores inodoras nesta festa, ani-
S ma-me a vossa costumada iudulgencia pars
S compigo, raziAo porque venho hoje dizer-
voyes corn today a franqueza algumas pala-
vras dictadas pela sinceridade de minhas
convinces, venho fallar-vos corn as ale-
grias d'alma por amor A verdade, come
costume today a vez que tenho de externar
o meu pensamento em qualquer conjunctu-
ra de minha vida; e pois que me foi con-
cedida a palavra, passe a usar d'ella come
obscure orador desta nobre Associa9io,
em virtude do quo dispoe o artigo 39 dos
estatutos que nos regem.
Precise remontar-m6 a urma 6poca cele-
bre na historic da humaniacade.
Quando o home, apenas apercebido,
se perdia logo no seio deste immense uni-
verse, que a intelligencia tenta compre-
hender, quando a uecessidade. que domi-
nava os phenomenon do mundo material,
estendia-se a tudo o que existe, e o D-s-
tino reinava sobre o propio Jupiter; quan-
do o mal que o pensamento cria derrama-
do pela terra e pelo c6o, era antes oxage-
rado do que mitigado; quando o pessis-
mismo, antes de entrar na sciencia, pesava
sobre a vida, e o temor era o freio que re-
primia a paixieo; quando os sophistas aba-
lavam e arruinavam pouco e pouco o ve-
lho edificio; quandz finalmente ao enthu-
siasmo que atW ali havia acolhido e susten-
tado as sciencias physical e mathematics,
succediam urma invencivel descontianga,
um desespero terrivel, na phrase do phi-
losopho (1) ), nestas circumstancias, isto
e, no anno de 470 antes de Jesus Christo,
appareceu um genio, que, como alguem o
disse, fazendo baixar a philosophia do c6o
A terra, pr6gou una nova moral, que ope-
rou no animo de seus concidadiaos uma
complete transformaaiLo, modificando-lhes
os costumes, alterando-lhes as crengas, e
esclarecendo corn suI' nova doutrinae o es-
pirito de um grande povo.
Este home quasi divine, na opiniiAo de
um escriptor, foi Socrates, Socrates o
philosophy per excellencia! Socrates
seguando o oraculo, o inais livre, o mais
just, o mais sabio dos homes da Gre
cia I
(( Pois bem, foi este sabio quoemn na pra-
9a public melhor desenvoiveu a maxima
ja celebre nosce te ipsum: homem, conhe-
ce-te a ti mesmo; isto 6, procure aperfei-
9oar a tua natureza physical e moral..
Essa maxima tomou a seus olhos urna
importanuia at6 entae desconhecida. E de
feito, observador attento e patriots dedica-
do, elle poz-se a estudar a bumanidade em
sua natureza para se esclarecer a si mes-
mo sobre o destine do home, e suas me-
ditagoes so elevara.n at6 o extase.
Ensinou que a alma era livre, e que a
ignorancia era a cause unica do mal: bn-
trui, pois, disse elle, o agente livre; qu
eleofard necessariamente o que dove fazer.
D'ahi, compenetrado de sua sita mis-
sio, dedicou-se todo inteiro, corn a cons-
tancia de sna for9a, a reform das direc.


goes scientificas, e sobre tudo a' educa9ac
moral da mocidade. E' entao que o ve
mos onde quer que elle se ache, no pas-
scio, no banho, nas ruas, no theatre, nas
pragas publhcas, discutir, interrogar, con
fundir, e condtuzir a ideas mais sans,
conseguintemente a um proceder mais
louvavel, os artists, os obreiros, os ho

1fl) Charma -Hist. da Philosop.


FOLBETIE



0 GRLRETA

POR


G. PBADEL


(ContinuacIo do n. 209)


jals urn


Niao era uma -estufa propriamente dita,
=is urna especie de toucador guarnecido
do divans muito baixos, de mesas rusticas,
forrado em part corn estofos da China.
Angumas plants viosas e- verdes, palmei-
ras, yucka, cultivadas em vasos ou en'
caixotes, enchiam ino tersticio dos divan.,
Ur temperatur naA reinava na, e-
tufa.
A um canto um pequenoo Borifero coi-
tinuavya rer. :1r.p 1 t..''" "'. .
Paloque semt*-se emtitap4toltxaaiowae
-1 j -l i -^.^


bern o magif^ a^:

Scontra eH ]oar fi^^ ^l~i
desda es qa

de more que pre E ee,
vel como a rochna no meio dos mares en-
capselldes, responded 1hes : dai-me urn'c6-
p6i de veneno. Bebeu...* e passou tlan-
oquill a ete idade I1





E porpue 8he der1m Da more? Era
porque, v6s o sabeis, se oppunha aos ve-
lhos e enraizados proeonceitos de sou tem-
po;w era torque su doutrina severa-
boio omagistr p usle tise
despov6alesn-~ i 6esao'~
Mae-uxa 'dis -le4utartam-se,










deira, coibatia o error, a desigualdadotsem
foment deijustia sa tyrannia e o viols
ra- torque atacavae dse frnte, a su-eo
do perstio e qua mentira, porque professavala-
vol come a roe"ha no meoi dos mares on-
capollados, reeponden Ihes: diii-me urn c6-




pmais ou mveneos ebertamente as institutes
demquio a eternias, as quaesI muito ni no




progress das sciencias modernas, ha[o de
no future regenerar o rounds social:
E porpus dies se suederm outros, os me-ra
zes enraizadnos os anos, anceitos seulos... Atem-
harmoni; ra posideral s a mdotrisma, e sob a leir-
deira, combatia o erro, ades gualdadw- corn




sfopremaeto d universal da tyrannia e o viqueo di-
Era porque atacava, tudo marcha.ete, (3)a-
p'esstio e a mcont turbilhao tudo parofessavae
maindiffermentos ebe mortame do justs. Mas enga-es
denoeratica, as ques, muito confnonhore!
progrosso das -scioncias modernas, bile do



no A terra gienrar o mundo sprimeiro dia dal:




crea/ao ; r61a diaute da humanidade o me-
Ecanismo immssense, mundos ap6s mue-dos,




systeoaas, ap6s systems, na success/to sere
zeim dos universos aestrellados... eculo... (4)
hamE nia fosideral 6 essa entidade indefinivel, ma-le
ravilhosa, estuniversalnda, sahida das quos doi-
autor deste gramund Cosmos, tudo marge e dirige)





a material; esta nao e mais que a serve
obediente d'aquella ; e si pois a forga, que
consse coustate as ltis que regem tudo parecmundo, e
tinderna, tambem a maotteria o ; portentga-,
mudando apen as de frma, esta no
SAtperecivera e nacomno pode ser anioquiada.da
canismo immser asm, munde qe servp6sria a for-s,





9a ? Para que foi ella creada a na.o ser
syparst movers, ap6s mysternas, esphericas, successor nu-
fimer dos unitalversosz habitadas por gera-es mais(4)
felizes do que n6s ?entidad indefinivel, ma-
Sravilosa, etxecuda, sahida das ml que estdo
auton desto grande Cosmos, rogo e dinigo





a matconfia;a a harmonica do systemaisqa planeta-
obediente d'aquella ; 0 5i poic a f,)rga, quo




rio; nsti estas leis que os egemomundos devem





seuas annos, suas esta~oes e dies ; e fellas
quterna, tamb haurem a luz e o caor disseminados,
mudando spouse de f6rrna, esta nil e'




per dciversos gross pela foster aniquntilada.te
A delae ose sem de a irradiaverio daa vidfor-
forma qeo foi ella dos corps celestos.er
par Sob ver aacs o irresistivel dessicas, sem nu-fors
mono, talvez habitadas por gerag~es ninis




colizosdosaes, esses mundos so impellidos para
(( A execugilo desta8 lois 6' quo estAl



o espada corn a rapidezmonia do systrelampago, et-
rio; 6' A ectas lois quo os mundoc devem
souse annos., cuss estag~es e diasc; 6 nellas
quo haunern a lnz e o calor disseminades


perch dorrem, incesgrsantemente, sefot descintillanteso,
6 dellasuindo deseruoulosamente a estravida se-
forms e ornate doe corpos celestes.
SSob a aceilo irnesietivol dessas forgas
colloseses, escos mundos s~o imnpellidos pars
o espagO corn a rapidez do nelampago, e
percerrom, incoseanternento, cern descanso,
seguindo oscrupulosamento a estrada so-


gura, tragada do ante-miae per essas mes -
mas forgas.
A terra, ondo existimos per exemplo,
vega no espago corn urma velocidade de
seiscentos o cincoonta mil leguas por dia.
S Estrellas, shoes, mundos errantes, co-
metas flamejantes, systems extranhos,
astor mysteriosos, todos proclamariam a
harmonia, todos seriam os accusadores
dresses espiritos quo condemnam a for-
Sa. (5)
E dianto desto constant milagre da
creaglo, que attests a omnipotencia a sabe-
doria do Creador dos mundos, deveremos
n6s ficar estacionarios,]inativos, quando
cumpre aperfeigoar nossa dupla natureza ?
Nao, por certo.
0 progressive desenvolvimento das scien-
cias naturaes, as invenoes uteids, as- des-
cobertas scientificas, todas essas indaga-
9es do espirito humane, maiormente des-.
de o XVIII seculo ate nossos dias, per
ventura nio 6 tude isso um facto providen-
cial ?
E vede! Haviam decorrido quasi trees
seculos e meio desde a more de Socrates
ao reinado de Augusto A doutrina de
Socrates produzira beneficos resultados pe-
(2) Charma cit.
(3) Flammarion-Deus na Nat.
(4) Flammarion cit.
(5) Flammarion-cit. __


-Preciso fazer conhecimeonto, murmu-
rou Paloque, approximando a lanterns di.
quadro, corn as pessoas que tem a honra'
de me offereoer hospedagem.
Mas os olhos naro se tinham fixado ha-
via muito sobre o quadro, quando elle sol-
tou uma exclama9go de pasmo.
Era realmente pasmo.
Paloque agarrou o retrato corn as duas
maes o nio podia desviar os olhos d'elle.
Virava-o, tornava-o a virar, approximan-
do-o da claridade da lantern, dopois tor-
nava-o a afastar para o collocar no foco e
melhorjulgar do effeito ; e today aquella
pantominima era entremeada de exclama-
9es abafadas, testemunhando profunda.ad-
mirailo que de repent se apoderara do
fugitive.
SPnuco depois, nbo podendo mais center-
se, pois que urma duvida ainda Ihe pairava
no espirito, quiz a today a for9a esclareccr-
seo.
Per cima de um espelho fingido, urma
prateleira fazia as vezes de fogo ; o calo-
rifero, escondido a um canto, tornava-o
inutil.
De cima da prateleira tirou dous can-
deiros, aceendeu-os, collocando entire el-
les, em cima da mesa, as photographias,
sentou-e dianpte d'ellas a algunma distancia
ep*-se &exwinal-as detidamente.
NqY eleio taetbo esquecia tudo: nUo
a a !as, 4 v"l^i;^tI'ss qo *dvlat revelar
a sul aituo&lC Oas Oua ides e Vll-
Uas,, qaip p j~~yr; n~oc- i~is precau-
95es, NloiillNss:a conta'. plaw g
an r^trA4 i A" fw #A f do t


nova aurora

re:tes e
Ofcswf.w-


mneralo
-,77,er-


adormecido na crap4la' e u agem!
,~~~~~.% N I^^aidM^^^iBj
modern, o apostolo d(a Ii e, o mi-
go das nacZes, qu, I crus a d'exxtre
as turbas, pregou a unica m quo h de
fazer a felei4c da frai "i!j| a
Que 'Missib do paz, de am*i e doe cari-
dade !
+dd 1 1 ;, .. ,. ^f+ ^ t *, -.
Senhores, assumptos ha, com o de- quae
4gora me occupo, vvheios .de to "mestosal
gVaudeza, quo a Jguagem bma a 6 po--
bre para os trttar coib tragoe largos, ex-
pressivos, brilhantes: tal 6 a -arraio dog
feitos menlpravois do divine l] tyr da ii-
bordade. Miguel Angelo e 'lpnhael nio
poderiam debuxar, eloquente-te em fiua
t61a, os seus gostos, a cu a Aua, e a
limpidez de sou olhar! Nenhmu_, sculptor


raOes *n^t!t .e api! O|^
Eis o trnlmpho o::fist
o paganismo. :!
Mas, ,Sehores, j lgoa euR -
ritesfortes (quo sei pre os I sa 'P"^ tiWa a
parte) esses que nega todoa + 4 o re-
veOIao, e quo fugiido do desacreditado
atheismocahemnodeismo--que vemt a sao
o metsmo, a segainte apostrophe: Vli

Pois bem, a esses indifferenteos em mate-
ria de regio,e que ousam bradar : Tem-
po percioI s0esfi9 A r ,esses-
apjstoloq do phiksophauo -.- es8ondo corn
as oloqqentes piavraa d I!|aaeU*:
Toda a cenaura A poxoa para ses
homois cobades e indolentes, qie colloecam
o supremo bern na total indiffereap a res-
peito das vordades ,nais importantes, da-
quellas quo constitudm, a verdadeira mora-
lidade do home. ,Essa indifferen9a, de-
veriamos chamal-a estupida, se muita vez
nio fosae acompanhada d'uma doploravel


per mais insigne poderia entha em mar- actividade em propagar os sophismas, corn
more de Carrara os vultos. veanerandos de que pretend autorisar uma lethargia, tao
seus discipulos e das turbas, ouvindo, ad- oontraria A natureza de nossa intolligencia.
mirados, a voz do Mestre!. Mas tal indifforenga nbo existed senaoe am
Mais pure do que Socrates, Jesus v0 palavras. Esses indiferentes escrevom,
agruparem-so em roda de si as multidoes imprimem, agitam-se... E porque tanto
absortas: os mancebos, as mulheres, os ruido e tanta actividade, se toda a doutri-
velhos e os meninos; os homrens ,de todas na 6 indifference, se os proprios indiferen-
as classes, os artists, os operarios, os ri- tee nao estlo certos das idWas, que propa-
cos e os doctors da lei. gain corn tanto ardor? (7)
Contemplai-o no lago Tiberiades Con- Mas, reatando a curse de minbas il6as,
templai-o diante desse belle panorama, Senhores,-o egoismo, a ambigio de man-
onde vibra sua voz angelica,- divina, ins- do, de riqueza, de goso corn sacrificioe of-
pirada polo amor da humanidade; vede fensa dos legitimos direitos dos povos, -
como elle enlovava os coraqes dos que o de nds outros, teem side a causa unica
ouvem, e os arrebata A meditaglo e ao ex- dessas luctas fratrocidas, deaps combates
tase! herculeos, giganteos, que vemos reprodu-
Senhores, de todas as maximas saluta- zirem-se todos os dias, lucta vergonhosa e
res de virtude, de justiga e cavidade, pro- nefasta, quo terA term no dia em qua a
feridas per elle, a mais imprtante, syn- liumanidade tivor completado a vasta sym-
these de todas reunidas, foi incontestavel- these dos elements da civilisa9gao ; mas
monte aquella que de seus labios divines esse dis, senhores, estA long de luzir no
brotou, exclamando para toedas' as gera- mundo...
-es: vos ones fratres estis vs todos 0 livro sacro dos christilos 6 propria-
sois irmios! monte o Evangelho, livro verdaleiramen-
Nests proposig9io sublime esta implici- te divine, que pela primeira vez ensinou a
tamente condemnada a escravidlo. Esta doutrina religiosa da caridade e da frater-
vai desapparecer da face do mundo. nidade dos homes na terra, e da sua igual-
Parabens, senhores, a victoria 6 nossea; dade no c6u. Barn longer de preconisar a
triumphou a verdade e a justice : a huma- intolerancia, pregou a mansidio, prohi-
nidade tripudia de gaudio, e a natureza se bio a violencia e confiou nos moles suaso-
revesto de galas ios pars o triumph da doutrina incontes-
Parabens ja nos podemos chamar ir- tavelmente verdadeira, que promulgou.
mieos. Parabens ainda urma vez, meus Infelizmente o despotism dos reis, os
amigos. desvarios do sacerdoCio, a ambico do po-
(( Vinde a mir, disso ele o Martyr da der, a gana da riqueza, e do predominio,
liberdade, xs todos-que estais ca regados con verteu os preceitos divines, tolerantes e
de ferros, eu vos libertarei. Essa palavra verdadeiramente democratiaos do Evange-
daquelle que que nuaca promette debalde, Iho em instruments de despotismo. -(8)
cuamprrio-se, realisou-se. A mulher despo- E' per isso quo vimeos na Italia, na
jada de today a dignidade, vejetava no Fran9a e na Allemanha e n'outros paizes,
mais complete aviltamento e elle a reha- as Carbonarias, sociedades philantropicas,
bilitou; o home era escravo do home, as lojas magonicas, e os meetings, comne
elle deu-lhe a liberdade; o cidadlo era es- veem-se hojo em dia empenhados, todos,
cravo do estado, elie o libertou da tyran- na grande obra da vivilisaglo, mas per ca-
nia political. 0 catholicismo quoeb -i todos minho& diversos...
os ferros do mundo, den ao mundo toedas E' por isso quae corn o major Iubilo nos
as liberdades, a liberdade domestica, a li- achamos tambom aqui reunidos em doce
berdade religiosa, a liberdade political e a amplexo, tend por alvo o bern commum,
liberdade humans. a (6) o progress e o enosso aperfeigoamento.
Mas urn dia, senhores, ldvantaram-se E' per isso que, sem a minima hesita-
tambem contra elle os rices, os potenta- 90o, cumpre-nos desde ja proseguir corn o
dos, os escribas e os phariseus, calumnia- maior empenho, corn fervent dedicasao,
ram-no, cuspiram-u'o e cruscificaram-n'o,! no glorioso certamen, na realisa9io de um
E porque Ihe deram a morte? grande pensamento, de urma id6a generosa,
Porque, vds o sabeiai, proelamouo princi- altas, sublime, em prol dos interesses desta
pie philosophic trine, liberdade, igadda- localidade.
de efraternidade. Porque veio reformar os Senhores, o 2- do art. 1- dos estatu-
costumes, e pregar a verdade e unica mo- tos desta bibliotheca diz mui clare e termi-
ral. nantemente o seguinte: instruir os socios e
Mas a semente immorredora do bemrn o povo.
f6ra langida per elle ao mundo, e a arvore Nadq mais grandiose e sublime! E corn
florescente da liberdade, regadatjtorn sou effeito, si cada homem, si cadsa um de v6s
sangue,precioso e immaculado, comegou a ternm (grande responsabiidade) deveres para
produzir desde entlo sazoniados frectos; corn Deus, para comsigo mesmo, pela mes-
desde enteo Ise ha travado umar luta ma razlo os tern para corn seus some-
renlida, luta sanguinolenta, luta de lhantes.
vida e morte, entire o borm e o mal, entire Das inumeras rela9oes que unem inces-
a verdade e o error, entire o despotism e santementoe o individuo o o genero, desde
a liberdade. noses infancia, results necessariamente um
So me permittisseis estabeiecer entire -- -
(7) Tapparelli----Direito natu.
(6) Donozo Cortez." (8) J. J. de Moraes Sarmento.----Aatog.


rinha, do olhos brilhantes e lascivos:
quanto ao homem, trazia um uniforme
qualquer, pois quo so lhe viam os galies
da casaca.
Agora, disse Paloque, fallando com-
sigo mesmo, estamos em nossa casa, apa-
guemos as velas e descaneemos urn pouco.
Querido amigo que alegria vai ter quan-
do me vir! Sio cince horas (acab:tva do
verificar langando um olhar pars o relo-
gio). Nao entrain aqui antes des oito;
trees horas de somno A mais do quo o ne-
cessario pars apparecer ase donos da casi
unia fresco e pure come rosa.
Dizendo isto, Bernardo Paloque esten-
deu-se de novo no divan, encosto.a cabe-
9a a ua almofada e adorweceu corn
aquelle somno pure, calmo e regular, que
pertenue, apezar do que se diz, tanto as0
patifes e bandklos come As natusezas mais
raras e mais modestas.
A's oite horas em ponto, Paloque abrio
os olhos. Era dia clare, um sol dourado
inundava a estufa, e sob os seus beijos 6ar*
denies, os fetes e as palmeiras abriam as
suas largas folhas.
0 bandido mirou-se em um espelho: por
felicidade nio tinha perdido o o'hap6o; re-
parou quanto possivel a desordrm do sou
vestuario, enrolou um cigarro, &,: coma as
mlos nos bilos, aesoviuduma anxone-
ta asseiou alg&IV&, instant peloj&din.
11M O K, e eapAnto ohrigwou a
VAar4e.
NaSiI6.eit5 'aportad s tflusra
da,.&M. 4(tlie'.p-6vW a,&cabeo~a lha-
vs pra seliZ ahiBtta -e @Own v*
panao na ,Mu'.A po s


de si para 01, per onde podia aquoelle intru-
so ter penetrado.
Olhe 1l, o senhor cahio da lua ? disse
ella.
Ner mesmo de uma estrella. A porta
estava aberta, e entrei at6 aqui sem encon-
trar ninguem.
A porta! A portada rua? EstA a
brincar!
Sim, minha filha, a port da rua, re-
plicou Paloque, imitando o accent da
pequena, a port da rua nao estava fecha-
da.
-- Ah! pois so ella ainda esta fechaa !
a lingueta ainda estA na fechadura!
Porqae eu a fechei, affirmou o forga-
do, sem se perturbar. Vai, anda, minha
lbha.

A criada abrio os bragos, fazendo -signal
de queo i acreditava, e sahio a corror,
esbaforida, a gritar:
-Senhor! Senhor! esta ahi urn su-
jeit0 que o procure, mas acautelle-se, que
otsm ares de um verdadeiro bandido. Os
olhos brilham come os de urn gato.
Bernardo Paloque antrou na estufa e es-
peroa a p6 firme.
A pqrta abrio-se pouco depois, e urn ho-
mem penetrou nj commode.
As feioes contrahidas, as sobrancelhas
carregadas expri=iatm dsg0ostes eonstan-
tes, magoas longs e ogiidas. '
'Da merna mnaaei que a cri4 1
SNPooqa aquemi AbMe Ulm t *in ga-
:l(^a 1s1j1'i
0ra -Fronei-.a


t
i
C
I
I


t||^H~iu^da,|ia,: espa~~deva mai-
pyMaebll Owato-6 voisoes espii o,


4%t rainaaE quo tei(les a manejar contra a*
gBnrat -- &^quer quo ella so ache,
omreando pel eultura do vosso espiritoe-
ela iistrucao do povo peaqueirense.
-Nestagraude batalha que se fore, nfo
toreis qae lamentar Urma s6 gota do san-
gue, com nas guerra, ,q4e peranto a scien-
ia m e6 t rime; n4eminjusti9as, como na
politica, que, quando nioe 6 a arte deo
bemn 'agovrnar umra 1ia9o, 6 uma cala-
nidade. .
Assim, si vyes compenetrardes do voesa
misslo, voes collocardes aa verduira
altura do-bemrn e da caridade, quo 6 a pri-
meira das virtudes christies, convertendo
esta nobre associacao em mesa do traba-
Iho, em centre do sciencia, em f6co de
luz, p6reis em pratica o cumprimento de
am dever, concorre-ndo pars vossa perfei-
glo e d'aquelles qae, orphlos de saber,
precisam de amparo. e protect'). Dissi-
pareis d'est'arte as trevas da ignorancia e
da barbaria, coin todo sou hediondo cor-
tejo de crimes e de fealdades'.
Esta Bibliotheca, senhores, tio mal corn-
prehendida per uns, e ameagada at6 do
morte per outros, passando ja per vicissi-
tudes de certa ordem ainda no ber9o,---
viva e bern viva como esta e como a ve-
des, 6 o marco miliario na estrada da exis-
tencia; 6 um brad eloqtento contra os
preconceitos dos tempos---prompter iniqui-
tatem temporum, na phrase de Cicero; 0
um protest solemne contra os indifferentes
o contra os que, c6gos de espirito, querem
trevas e mais trevas, e renegam a sciencia,
que 6 a luz que jorra dos seios do Infiniteo;
6 finalmente o pio quotidiano, o pio espi-
ritual, de que todo o hornem necessita para
chegarA posse da verdado, para na) pe-
recer no mar agitado da soberba, que o
degrada e o avilta peranto o born sense
de seus concidadios.
E a mulher, senhores, esseo enter encon-
tador, esse mime do Deus, a companhei-
ra de nossas alegrias e infortunios,--por
quo esse desapego e ossa indifferenga,
esse desprezo mesmo pela sua educagio ?
Quanto mais ignorant for a mulher, tan-
to mais infeliz serA. Poderia fazer-vos a
historic da mulher, mas o tempo urge, e
ja hei abusado long tempo do evossa pa-
ciencia; limito-me apenas a dizer-vos: nos
paizes barbarous as mulheres sAo realmen-
to os entes mais infelizos de today a nature-
za; a sua sort toern side melhorada algum
tanto corn os progresses da civilisaoo.
Seja, pois, sonhores, a vossa divisa-
unilo; v6s que sois esperangas no presen-
to e atlaias no future; v6s, cuja acquisi-
9lo nos enche de sincere jubilo; v6s, que
sois o ornament e o brilho de nossa festa,
defended come oyes cumpro a obra do pro-
grosgo o da civilisaglo, soccorrendo os ov-
Phlos, e as viuvas, os traces e os des.i-
dos, aconselhando os incantos, ensinaudo
os ignorantese animando os timidos!
Prosegui na ardua cmpreza, na grande
obra humanitaria, quo 6 o nosso maior desi-
deratum, para qae se nio fagam tardar os
fructos desejados. Avante, Sra. socios,
ma, coin calms, sempre roflectidos, de
mode quo, pela vossa conducts venha-
ruos a sen respeitados aqui, nested re-
cinto, e f6ra delle, corn geral admira-
9io pela perdurabilidade de nosse institni-
9alo, pela-firmesa de vossas convic~oes, em
virtudo das quacs merecem muitos de v6s
os nossos applausos e louvores, e corn es-
pecialidade o Sr. Joaquim do Rego Maciel,
que come procurador desta bibliotheca,
promoveu quante Ihe permittiam suas for-
gas, corn incansavel zelo e solicitude, os
elementos indispensaveis pars a presents
fiesta litteraria.
E v6s, finalmente, Exm. Sr. conego, -
mUi digao director dosta illustre corpora-
9as, v6s, repito, de cujos lahios ponds a
verdado e a sahodoria, animao-nos corn


vossos conselhos, corn a vossa palavra au-
torisada, afim do que, unidos, fortes, liga-
dos por um s6 vinculo, per um s6 pensa-
t%, elledisse-lhe a meia voz, espagando as
suas palavras corn vagar:
Os cabellos compridos e a barba ores-
cida mudaram-me muito, major?
Conhece-me ? disse o done da casa,
abrindo os olhos e estremecendo asem saber
porque motive, ao ouvir a vez de Paloque ;
conhece-me ? tern a certeza de que nao estA
enganado ?
Nao, nio Sr. Monlieu, nio me enga-
no, e o senior tambem me reconheee ago-
ra. Olhe, ahi Ihe volta a memorial. JaI
nila precise dizer-lheo meun no me.
Effectivamente, Monlieu cahira antes do
quo sentara-se na sua poltrona ; levara as
duas mios ao rosto, come para cobril-o,
como pars esconder o rubor da vergonha
que Ihe subia as faces, e murmurava corn
a voz abafada:
Paloque! Bernardo Paloque!
Ah! bemrn v6, major! lembra-se de
mim I Diabo! Effectivamente a barba, os
cabellos, tudo isto disfar9u, um pouco. Mas
o cora~go 6 sempre o mesmo. Paloque,
Bernardo Paloque esta ao sea servi9o se
para alguma cousa Ihe p6de prestar.
Monlieu levantou-se. Olhou para o for-
9ado de frente.
E o que vem aqui fazor? perguntou
elle; d'onde sahio, per onde entrbu?
LaU! l! A KNio nos zangaemos,
ajo, e.dme tempo par reospirar. Va-.
mpos preoler por ordem. Em primoeiroi
hgar pemitta-.ie que ihe faca nura een
edr- par. quo lo Ihe casa *maito
przer tpr-lme enwoatrado aqui, major;
emqusaAtbuer a mun, caeusa un doce pra
ter, Daus .A testemuInha.
q'4 quente-
qNIat-otaid a rvir-se frequente-
utad6o stmuitImo da Providencia.
do .quo *:!e tou


: W honlein-o caft1)sieiro doi
Wo aitor,; so so
Do vie no paleq decilamr em vlo!

Eil-o a seguik a marcha invariavel
Do carro tesadisiiuao Ado seculos,
Curvado ao peso de ferrenha lei;
A -luzdo; sol Diogenes procura,
Corn a lampada acceza um s6 amigo
E diz a popcaea: oh! nao achei!-

Mais feliz do que ole-La Fontai" :
Quando o roundo ao despreso o cdebinav" -
8ablibre lhe abria o coralo 1...
Quem p64e penetrar nestes mysterious?
Poderoso, soberbo cahio Cesar
E na queda chorou Napolelo.

E quando mais ao certo elle cantava,
Que um dia o mundo inteiro fosse Franga
Tropegou nos degraos do Wartoloo.
Quem prevonio este fatal supplicio ?
Homero mendingou do port em porter,
E em Jersey foi desterrado Hugo.

Camres, o grande genio, o rei dos vates
Nas dobras do sudario da miseria,
Morreu envolto lamentando assaz.
Tu velho Portugal... tu nio podias
Outre apre9o ligar ao cysne luso,
Que desprendeu seus cantos immortaes ?

Nao podia e nem pode o mundo tWdo
Quebrar o espinho da pesada cr'o.
Que dora ao poeta a raio da omnipotencia.
Todos se curvam-velhos e creangas
Papas e reis e livres e captives,
Ou seja necio, ou seja intelligencia.

E Deus permitted, quo esta vida passe.
Do urma raga robenta um'outra raga,
E cads qual, seu prejuizo tern.
A primeira do Abel mostra o assissino,
Depois, veoe o diluvio-Babilouia,
E a geraqAo de Cam surgio tambem.

Appareceram Salomio, David,
Ainda mais Virgilio, Plauto, Cicero,
Grandes fallando e escrevendo grades.
No mais humilde leitoe da choupana
Christo pobre nasceu, causando pasmo-
A humanidade, ao c6o, a terra, aos Andes!

E tudo quanto acima esta description,
K p6de acompanhar do pensamento
N'um long v6o descrevendo a 'penna:
Nio explica senAo, que esta existencia
E' um labyrinth, um chaos, urma comedia,
Qu'inda falta comper mais de uma scena!

O mundo 6 illuslo, urma mentira
0 homem-pobre barce desgarrado
No mar da vida aos beijos da torment,
Folheando o seun livro da existbneia
Chora aqui... acolA soletra um canto :
E' actor, e no palo represent.


9-10-84.


AMARO PESSOA
D. 0. C.


A' INSIGNE POETISA D. A. AUGUSTA.
0 som mavioso que soltas na lyra,
que terna suspira, miuh'alna extasia!
teus versos cadoentes, sonoros, p'regrinos,
sao thronos, sao hymnos de tanta harmonia.!

Que ao vate mesquinho nto sabe dizel-o
n'um csnto singelo, sem c6r, sem belleza!
nem pude, quem soffre das lettras o exilio,
do Pindo brasileo cantar a princeza!

Ai! canta inspirada teus does laments,
teus magas accentos, que umn triste s6 pd&e
'num extase lendo-os, no verso enlevado,
soltar este brad que aos labios the acode.

Pao d'Alho, setembro de 1884.
JOAQUIx ELIASDE ALBUQUERQUER. BARROS

(9) 0 orador foi folicitado.
-NaoK amavel, major, e eu espera-
va, confesso e repito, ser inolhor recebido.
Mas, em primeiro-- lugar, tomemnos as nos-,
sas precaug3es.
E Paloque l4 foi fechar por dentro a por-
ta da estufa.
Moalieu fez urn gesto de impaciencia.
Zanga-se; estA muito soberbo. Va-
mos cal9ar as luvas. Pensava. meu ma-
jor, que depois do que s8 passou entire n6s,
podia ter urma certa franqueza. Enganei-
me bem! Mas nerm por isso devemos dei-
xar do ir ao facto, e vou direito a elle.
Perseguiam-me: apertado de perto, pulei
muros, cereas, jardins, quo sei ott? Era
urn nunca acabar. Entrei n'esta estufa,
pelo major dos acasos, vi em cima d'esta
mesa o sou retrato, iDuito parecido per tal
signal, e entlo, tendo a certeza de que es-
,ava em sua casa, isto 6, a salvo, resolvi
espera-o e pedir-lhe .qua me salve mais
urma vez, visto q ue o fez tao bem da outra.
Aqui tern o qua quero.
Monlieu, corn os ollihos arragalados, ou-
via fallar Paloque, e perguntava a si mes-
mo, se estava acordado, ou se estaria sob
a ac.go de um pesadello.
Salval-o, murmurou elle, salval-o!
Por que crime ainda o perseguem ?
,-E' muito curioso, major. Sumpre
pelas mosmas tolices. Reconhecera -,me,
qe;uiam -reiategrar-mo n'aquelle lugar

'" 6 imposive. NAO posPo, nfUo
Como r epoui ymioamente Paloa
que, encranxdoo cfrurgiRG beimu de face;
nao pod, u nl We a r ?- 6 porqup
e' vest neuo .. t
t ose lon ?au


-i


I


,, j


TOM URTH




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EUVDBBK8V_GVYD8B INGEST_TIME 2014-05-20T00:40:02Z PACKAGE AA00011611_15730
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES