Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15671


This item is only available as the following downloads:


Full Text












lt800S. .......... ... .. .. *0 .

-. .. 0 0 5 5


.: 1


nuiircro avuiso,


4k 0 0


Po mqdio idem.

Pbr noove dtos idem.
- o ur um anno idem.


S I S 4


PROPBI-EDADE'M


U


FARIA & FILIIOS


ST E E A M A S- Ao mesmo.-P4tiidencie Vmc. para que
1 l I A II sejam despachados kres, de impostos proVn-
Sciaes, nos terms dart. 25 4o da lei do or-
-. .. -. icamento vigente, t,0Wt saccoscow feijio vin-
r PARTICULAR DO DIARIO dos de Lisb6a no vapor ViiJ Bahia, corn
destino 4 commisAeo encarr6o* de agenciar
PARAHYBA, 12 de outubro, A I hora soccorros para as victims da secca.
o* -- m.t-o da ard. Ao director interior do arsenal de guer-
e 0 minutes da tarde. ra.-Para a guard IoaLda villa de Panellas
ncerraram-sephontem os trahalh osda made Vine. fornecer ao.cemmlssario ,IF
erraram-se ntem os raa os a Athanazlo ide Villa Nova, ou a quem per q11 se
Assemblda Legislativa Provincial, sendo mostrar *Iorisado, 30 pares de sapatos fabri-
S4aadas todas as leis ; nnuas; e outras cdos no i paiz, se aos mesmos tiver direito, de
tdas todas as leis nuas e outras acc6rdd cornm a respeetiva tabella.-Communi-
Ao engonheiro encarregado das obras mi-
litares.-Devolvendo as propostas que vieram
annexas ao-seu 'officio n. 103, de 19 do corrente,
ALiF CIAlAALS. autoriso Vnmc. a oowtratar coip Augusto Jose
Teixeira, a execuilnod64 concertos precisos no
POLITICOS telhado de unia das enfermarias do hospital
military, pela quantia de653$293, paga em duas
IPARIS, 11 de outubro. prestages, na f6rma de sua proposta, visto ser
46 em ur no- esse concurrente-o quo mais vantagens offe-
0 narechal Ma- n rece A fazend.-Gommunicou-se A thesoura-
vo manifesto que 3 kIa de publicar, ria de fazenda.
reproduz snas expleacoes, e desmen- porta
to o boalto de quo a retpublica esteja Decaro A camera municipal de Itamb6,
mnea o-es, quelihe tem sido feitas, de achar- mez, que approve a arremataqto dos impos-
se elle sob a inlluencia clerical, Los mencionados no dito officio, foita por Por-
Sfirio-oppe Girao, pela quantia de 1:461#000.
COMMERCIAES paraierem arrecadados durante o exericieio
.'A S. 1 e o r financeiro municipal deo 1877 a 1878.
ARISE, 11 de outubro. EXPEDI)ENT' DO DIA 24 DE SETEMBRO DE 1877
Sde 501of, da rera ran a Actos :
Titulos de 5 c, dapeda haneza, a -- 0 president da provincia resolve, de
i.05 drancos e 7 1/2 centimos. conformidade corn o disposto no art. 10 20
Dotos de 3o a (;9 t'ancos e 25 do decreto n. 4,668 de 5 de janeiro de 1871,no-
<*entimos. mear Domingos Jos6A Marques para exercer
II, DE,11 de outubro. provisoriamento o officio de solicitador da pro-
liNDRES, vedoria de capellas e residues desta cid-ide.
0 desconto do Banco de Inglaterra 0 onmeado devei-A entrar logo em exercicio.
etsta a 5 oi1. president da provincia, attendendo ao
Consolidados inglezes de 3 ",o de 95 que requereu JolAo Candido Gomes da Silva,
I 2 a 95 5'/8. h official da 3' sec.ao da secretaria do go-
Fuados brasUeiros de 5", o, empres- verno, resolve conceder-thedeo-conformnidade
timfO de 1875, a 94. corn o disposto na l1 part do I 4o do art.. 10
Fundos argentinos (te U o, empres- da lei n. 1,108 de 2D do-imaio do 1873, dous
Siuio de 1871, a 58. mezes de licenqa, coin Qrdenado per inteiro,
Mercado de assucar. calmo, e os para tratar do :sua saudo onde Ihe convier.
pi**cos sustentados. 0 president da provincia, attendendo ao
que-requereu Anna Clementina do Souza Bar-
IVERPOOL, 1 de oultubro. ros, professor public da cadeira de ensino
primario da povoavdo de Allianga, e tendo em
Venderain-se hoje cerca de 10,000 vista a informagAo n. 179 de I- do corrente,
alas coin algodao de diversas proce- do inspector geral da instruccao public, re-
dencias; sendo o de Pernambuco a solve, de conformidade corn o disposto em o
6 916 d. pop libra. numnero I do art. 146 do regulamento de 27
AVnRE 11 d oturo doe novembro de 1874, conceder A referida pro-
IJAVRE, 11 de outulto. fessora dous mezes de lien(ma, corn ordenado
Algodao ordinario de Sorocaba a 78 por intei:o, para tratar de sua saWde onde lhe
arancos pelos 50 kilogrs. convioer.
Officios
NOVA YORK 11 de outubro. Ao commandant das armas.-Tendo si-
V Y K do approvada polo ministerio da guerra, se-
Fariiha de trigo EXTrnA STATE SHIP- gundo costa de aviso do 14 do corrente. a li-
'ING BRANDO de $5-70 a $5-90 CENTS por cenea dn 3 mezes, coin vencimentos na fo6rma
barrica. da lei, concedida por esta piesidencia ao te-
nente do 2" batalhAo de infantaria, Ernesto
tAHIA, 12 de outubro. Alves Pacheco, para tratar de sua saide; as-
sim o communico a V. Exc., para seu, conhe-
Segue hioje para a Europa, corn es- cimenteo e fins conrvenientes.-Igual A thesou-
,'ala por Pernambuco, o paq'ele in- rania de fazonda.
t jlez M11NtO, la coinpaithia ROYAL MAIL Ao mesmo.-SIrva se V. Exc. deinformar


(


(





J



d
(
(



s
I








F
c
c
I
I


1
I



in
t
d
p
c
c


d
r
c
d


ri
c






il
d

r
c
d
d
r


Sd 1 sobre o que no incluso requerimento pede o
Agencia de Pernambuco, 12 de on- padre Luiz Ignacio de Moura.
',bro de -1877. A's Sras. DD. Olindina Elvira de Hollan-
da Wanderley, Maria da Conceiqiio Azevelo,
PELO DIRECTOR, J. B3ROCHIER. Ursicina Silv.ira de Lima Gaio e Brites Caval-
....canto da Silveira.-Accuso recebido o officio
....... t de 10 do corrente, em que Vv. Exes. commu-
PARTE FFIC IAL nicain-ine que, em o dia 7 deste rnmez, ap- I
PARTE OFU U 1 plicando o product da subscripcio promovi-
Sda pelo Dr. Aquelino Gomes 'ort-o, par'a o for- I
Governo da provincia neeimento de vestuario e livros ai creanCmas
,' 'i D.XTliDw DO I 22 1K SETr!:MRuo iw- 18;77 9obres, distribuiram aquellos objects -a 15
I\,.oS : creanuas, as quaes jt est5o frequentando as
O president da provincia, de conuformi- escolas publicas dessa freguezia. Em respos-
I-1-.. coti a proposta do Dr. cliefe de policia Ita ao poedito offici)o, cumnpre-me louvar o acto
i-oruino ern officio n. 738, do 20 do corrente, qu vv. Excs. praticaram em prol do desen- i
.sol\h' considerar semn etf'eito a portaria de volvinento da instruccio nesta provineia.
:.' ,iD agosto, pela equal foi exonerado o capitLo Ao l)r. chefe do policia interino.-Trans-
\itonio Loureunco Tavares de Albuquerque. mittiqdo a V. S. c6pia do officio do brigadei-
,-, &ubdelegado do districho do Laga Secca, nr conmmnandanhe das armas, n. 709, de 17 do
i, teo de Nazaredh. C:ommunicou-so ao corrente, ao qual vai annexo tambem per c6-
c.iefo do policia interino. pia o do alferes Jose Bozerra de Menezes Si, E
0 president da provinei-, tendo em cominandante ido desLacainento do Aguas-Bel
,i-ta o qu expoz o inspector do thesouro l'is, a respeito do soldado da guard local Ma-
*r ,ici do,3 18 do corrente, n. 136, resolve, noel Joaquim dos Santos Barailiza, (que ferio o
: confnrnilade corn o disposto no art. 47 soldado da;iquelte detacamrento, Manoel Fer-
l ei ni. 1,179, I o 12 do junho do 1875, no- .iandes Bispo, que vei i a fallecor dos ferimnen-
,,.: o teneaitc-coronel Constantiuo Rodri- tos r'coel)idos, r'econitiddo a V. S. quo e pro-
.;b Lins de Albuquerqut, o escrivao da videncie em ordem a ser devidamente punido
-ilto;ria de Bloin Conselho Americo Infante o delinquent.
\iil.o Falt-5o, e Manoel Rarnos de Barros' Ao procurador da cor-a, soberania e fa-
S pta, *plra os lugares, este de escrivio, z enida naciorial.-Rogo a V. S. se digne emit-
i otie de collector e aquelle outro de fiscal tir seu parecer sobre os dous officios juntos,
Scollectoria provincial ultimamente creada de 19 de abril ullithno e 4 do corrente mez, em
i.. .unicipio de Aguias-Bellas.-C Gommunicou- que a camera municipal da Victoria pede au-
.i o thesouro provincial. torisacuio para alienar uma sesmaria de ter-
0 president da provincia, attendendo ras douda pel) governor para patrimonio da
J" iTie requereu o Dr. Francisco l'into Pess6a, mesa camara.
'.te substititto da Faculdade de Direito do |- Aos iaeiniltwos da commnisseo encarrega-
jicit'o, resolve conceder-lhoe ties mitezes de li- da de oagenciar soccorros para os iniigentes
.nnc.a, corn ordenado, para tratar de sua do interior da provincia.-Transmitto a Vv. Ss,
-.ide onude Ihe eonvier. para os fins conveniences, a quantia de....
)fficios : 3:14t370. product de urma subscripq.o pro-
Aos presilentes do provinia.-GCircular, movida polo Dr. Felix Peixoto de Brito e Mel-
li;nsnmiLto a V. Exc., para os fins conve- J o, a bordo do vapor Orcnoque, quando esteve
:n-tiles, dous exemplares da colleca5o de leis no porto desta capital em 21 do corrento mez,
i.rmiiladas em o corrente ainio pela assem- para set applicada igunalmente As victimnas da
1 ij. legislative desta provincial secca das provincias rte Pernambuco, Para-
Ao commandant das armans. Expeea hytla, Rio G(rande do Norte e Ceari. Naquella
V. :xc. suas ordens no sentido do compare- quantia esta incluida a de dous contos de rois,
,',Oim neste palacio, no dia 29 do rorrente, is (que SS. MM. 11. dignaramn-se de conceder para
I-2 horas da manha, tres ofticiaes superiores o mesmiornm.
-., Il' liziha, aim e c-)ustiluireorn a junta de Ao provedor da Santa Casa de Misericor-
i.st1.ia que tern de julgar em irlttima instan- dia.-Conm a inclusa copia da informagao em
,-;a o soldado do corpo de policia .Jros6 Fran- quot o inspector do thesouro declara nao terem
1,.s-po P t)eiro. d sido pagas as diarias dos loucos irnemettidos da
-- Ao inspector d.) arsenal de w.:rnha.-- casa de dete.i5o para o lIospicio de alienados,
i.ni soliao ao seu ofhicio i. 808, de '10 de por niio ter c:'nmparecido naquella repartigo
-,.,sto ultimo, em qiie representa sobre a! o tlosoureiro dessa SanLa Casa, fica respon-
i.,i de lhabilitacoes e pouca assiduidade do dido oolficio 'to V. S, do 17 do corrente, n.
,t,,rario de 4' chlasse da oflicina de carapinas 555.
i-4se arsenal, Augusto Alfonso de Albuquor- Ao inspector da studl-o pul)lica.-Mande
'pi,, aulonriso V. S., nos terms do avise do i V. S. pi-eparar e rdnmotter ao Dr.juizde direito
,iinisterio da marina, de f; do corrente, a da comnarca do limoeiro, unia ambulaneia con-
ntliminar dito operario do respective qiiadro,! tendo rnediicamnntos apropriados ao mtrahamen-
vislo nato coular 20 annos do sarvic~o e achar- to de oplitalinia e sarampo que estaio grassan-
-. comprehendido na disposi(eIo do art. .228 do niaquella comiarca.-Comrniunicou-seao dito
i regulamento n. 5,62i reo 2 doe maio de juiz.
187 -- Ao da thesouraria de fazenda.-Tendo
S- Ao da thesouraria do t;/z.nImlh--Para os resolvido, de accord corn a informacdo junta
lins convonientes, comrnunico a V. S.'que o 0 por copia, mniinistrada iem '18 do correate, polo
Dr. Mrnoel Duarte de Faria assumio, em 17 engenhoiro das obras militares, autorisar o re-
do corrente, o exercicio do cargo de juiz mun- cebimento definitive da obra do paiol conistrui-
aicipal e de orphios do term da Escada, na do no sitio da fazonda para deposit da polvo-
italidade Jo pro-presidente da respective ca- ra importada nosta provir.ci-ia; assim o decla-
mara municipal. -Respondei-se o officio do ro a V. S., afirn de qua preenchidas as forma-
.4 ,fito doutor, lidades legaes, seja entregue aocontratante da
S Ao mesmo. Communico a V. S. que a mnesma obra, Manool Thomaz de Albuquerque
?0 do corrente falleceu o coadjuvante de 4-. Maranhio, arespectiva prestacilo de respon-
classe do servigo technico da reparticao da sabilidade, da qual doverai ser deduzida a
ri onservagao dos portos, Dionizio Antonio de quantia de 60#000, em que importao encalica-
Oliveira. -- Respondeu-se o officio do enge- menlo de;telhas que deixou defazer o refenido
y nieiro director interinoda mesmna reparti-ao. contratante.-Communicou-se' ao dito enge-
ll-.. Ao do thesouro pr >vincial. Autoriso nheiro.
Vmoe. a mandar eotregar ao comnmandante do AG mesmo.-Recommendo a V. S. que
arpo d4 Ol cia, tenenle-coojonel Jolo Fran- mande eintregar ao prefoito dos missionaries
S. 'iso ada uIhS no lermos da informal eo cauCin Ftios Fr. Yenancio Maia de Ferrara. a


I


Ac consolho de compras do mesmo ar
serial. Autoriso o conselho de comnpras do
arsenal de guerra a promover a acquisigtlo
dos generous e maiis artigos constantes do in-
cluso pedido, firmado polo conselho economi-
co do presidio do Fernando de Noronha.-
Conmmunicou-se A thesouraria de fazenda.
-- Ao engeaheiro fiscal das obras da ponte
da Boa-Vista. Constando ao ministerio da
agriculture, commercio e obras publicas, con-
forme o aviso de 14 do corrente, n. 24, que
nao foram substituidas as taboas e downentes
arruinadas na ponte da Boa-Vista,'segundo
estabelece a clausula I." do termo de receb%-
inento provisorio, lavrado em 16 de setembro
do anne passado, recommend a Vmc., nos
terms do mesmio aviso, que informed o que
tern occorrido a esse respeito, e providence
no sentido de sert corn urgencla cumprida a
sobredita clausula.
Ao promoter public da comarca de Born
Conselho. -- Transmittindj* a Vine. c6pia do
officio do brigadeiro comnmandante dasarmas,
cobrindo o que Ihe dirigira o alferes Jos6 Be-
zerra de Menezes SA, cominmandante do desta-
camento de Aguas Bellas, a respeito do solda-
do da guard local, Manoel Joaquim dos San-
tos Barafina, que -ferio o soldado do mesmo
destacanmento, Manoel Fernandes Bispo, que
veio a fallecer dos ferimentus recebidos, re-
oomniendo a Vmc. que promova as providen-
aias necessarias para puniceao do delicto, de-
vendo-me informar circumn-tanciadamente do
que liver occorrido.
Portarias :
Accuse o recebimento do officio de 10 do
corrente mez, em quo a camera municil)pal de
S. Bento, replicando do deo 17 de agosto find,
no qual indiquei-lhe o mode por que deveria
prornover a arrecadagio dos impostos do rmnu-
nicipio, allega ser mais convenient fazer-se a
arremataCio dos ditos impostos onglobada-
mente e polo prazo de tres mezes. Em res-
posta declare que, nao send plausiveis as
razOes allegadas pela camara, cuinpre queo
seja observada a minha ordem contida no ci-
tado officio de 17 de agosto find.
Para que esta presidoncia possa resolve
sobre a approvauao relaliva A arcematagdlo de
impustos municipaes, solicitada pela camera
municipal de Bezerros, em 19 do corrente
mez, cmumpre que -a camera r9metta o termo
de arremataCIo dos ditos impostos,.informan-
do a que exercicio financeiro municipal elles
se referem. Matatis mutandis A camera da
Victoria.
EXPEDIENTE DO SECRWARInO
Officios : -
-'Ao ongenheiro ajudante da reparticao
des obras publicas. De ordem do Exm. Sr.
president da provincia, accuso recebido o of-
ficio de V. S., sob n. 254, de 14 do corrente,
em que participa se-ter passado por essa re-
partiUQeo certificado de pagamento da primoira
prestacto dos reparos da ponte do Maduroso
irftspctivo arrematante. oM nicou-se o
tbesouro provint .- ,,ia.
A.n. a A i"ar ,dA an ('em -J^ L.


Fic
tadal
FTi
dest4
ICn
'Boa-V
lhelo,
quait


rIlquita.-4DOU provimi
lAnis do officio que no
~am provincialh
B* dos Santos Buloac,.-
fBeAto interior da coniai
s= Santos Lomba.-;[nl
Si~iia titerin&.
tothers.-Diferido corn o
besouraria de fazenda.
Brthes.--Defoaido cornm
4 thaeouraria de fazwnda
1 l o SantisMlmo Saeorml
..a..data
i:or
0 006
'5Fi(i... : *


de Noronha, da qutentia de 23:309, plra 46f
rer As despezas do pessoal doomem*o prLi
dio, no mez de ottubro. n i
Ao ini3smo.--ra os fins wnvenlente,
commuttl o a V. 8 .que, segundo consta de
aviso do ministerio tda justice, de 17 do cor-
rente, solicitou-se ha mesma data do da fazen-
da, fosse essa thesouraria habilitada corn o C-
dito de 500S, para pagamento da ajuds- cus-,
to de viagem e primetro estabeleci W 46
4acharel Livino Augusto' te Hollawda 1i ,
jitnmunicipal nomeado para o term de At'6as,
Mta. Paulo.
("-Ao mesmo.-Communioo a V. S. .que em
It deste mez, o ministerio ,da agriculture,
comrnmercio e oibras publican, dirigio aviso ao
la fazenda requisitando as orf ne"*ess*9AsO
sobre o credit de 25:0009, aflltf ide ser po? esta
presidencia especialnmeaite applicada ao dope-
sito para acquisiC 0ia do mandado de
po.'se, em favor do. 0o, do ue. o TaxJ de
terras no engenho W11 eotiro, conrfqrmte re-
luisiLou o engenheiro dtoafs obras do pro-
ongamento da esirdda rO do Recife a S.
Francisco, ea i telegtragardo dia o0f omemto
nez, escripturando-se -t'fdT quaatia no
credlto da lei n. 1,953 de fT dejutlho 71t, art.
20 20, nos' termos do art. f da de n. 9,77 de
31 de maio ultime e tabela a qu eolle feo-
re.-Mutatis mtutandis so dit jtJar_
A6 mesmo.-Para os fil
ransmitto a V. S. a inclusa portar ver-
no imperial, prorogando ,pr 3 n 001, corn or-
lenado, a licenga ultim ntAM -- dida ao
)romotor public da tmarcai.4eFtoresba-
charel Miguel dos Anjos Barros.,-Communi-
cou-se ao dito promoter.
Ao mesmo. Transmitto a-V. S., para os
ins conveniences, a inclusa portaria, proro-
gando por 3 mezes, a licenC.a concedida a An-
onio Seraphim do Carmo e Silva, amaauense
Ia secretaria da inspecCiao do arsenal de ma-
minha desta provincia.
Ao mesmo.--Remetto a V. S., para os fins
convenientes, as inclusas ordens, sondo umi
io thes6uro national, sob n. 174, e outra db
ninislerio da guerra, datadA de 6 do corrente
mnez. I
Ao do thesouro provincill.-Deferindo a
nclusa petiQio, recommend a Vinemc. que Bna-
de effectuar a entrega da quantia de 20000,
relative A subvenQao concedida pela lei do o -
gamento do exercicio de 1876-77, ai soctedade
dos artists mechanics e liberaes, em anolioes
de 7 o/0 a 95, como tern proiedido esse thesoii-
ro corn relario aos pagamentos naquella- es-
p e c i e .. .
Ao mesmo. Nos t4ermos da s a9f4-tt-
magio de 20 do corrente, n. 142, mande:inc.-
pagar ao delegado littewio de OuriCuryraa-
charel Luiz Antonio de Andrade, a qtrutiU de
005, provcniente 'do fornecimento do emorois
para as escolas primaries daquella loca'le,
conformeios documentos juntos. Gompini-
eou-se ao inspector -geral da instruipB-
blica. ..
Ao mresmo.-Mamn Vinc. pagarsos-con-
tratantes 'da publicaeo e impress'o do exlpe-
diente e mais actos do governor da prpviuuia,
Manoel Figueir6a de .Fam.&ia&FiUos, a inclusa
conta na importancia de 2315520, proveniente
do aeccrescimno de impressao6 do relatorio corn
que esta prosidencia abrio a sessIo da agsom-
bidea legislaiiva provincial no dia 2 de margo
ultimo.
Ao mesmo.-A' vista do que ponderou o
provedor da Santa Gasa do MIsericordia desta
cidado, no officio a que allude a informaado
dessa inspectoria, do 19 do corrente, n. 140,
recommend a Vmc. que made effoctuar a
entrega da quantia de 10:0005, proveniente da
subvencuo concedida A mesma Santa Casa, re-
lativa ao trimestre de abril a junho deste an-
no, era apolices de 7 por cento a 95, come tern
praticado esse thesouro cornt relageo aos pa-
gamezitos emn semnelhante especie.--Communi-
cou-se ao referido provedor.
Ao director interino do arsenal de guerra.
-Ao commandant da fortalezado Bruin man
de Vinmc. tfornece:-, de accordo corn o pedido
incluso, mil kilogrammas de polvora grossa,
marca C, e cein ditos de polvora final. marca
B, para as salvas qpoi tern de dar a mesa
fortaleza. Communicou-so ao commandante
das arms


Revista economic estrg

Congresses scientificos do Havre e de
Resumo dos trabalhos mais imnpo
scores de economic political.
Dpus congresses scientificos fora
menle celebrados : um em Plymno
no Have : o primeiro promovido
ciagao ingleza do progress das sci
segundo pela associagao franceza
none.
0 Hlavre preparou-se festivament
ceber os membros do congress;
ram demonstragbes de regozijo p
esta ecasiuio; e comtudo o Havre
dade essencialmente commercial e
segundo a ordem do ideas, ou d
ideas, seguida per numerosos cc
nossos, um congress scientific
collocado allii; entendia-se que
Paris ou Londres, ou Berlim; mas
cidade de trabalho e de uma popi
nao excode 90,00 habitantes! 0 (
mire, respondendo ao president d
so. :conttnm a este respeito alguma
que convm trainscrever:
- a A cidade do Havre,, senhores, 6
mente commercial e industrial; a
1)iritos dove, pois, haver causado su
deliberasseis colebrar vossas sabta
nesta cidade, onde, segundo se aft
godio 6 adorado come urn deus, oe
pensa senie cm commercio, ondi
aILrahern attengao as quesltOes eou
Permitti-me, porem, notar que i
Bern rdin de Saint-Pierre, de Del
Dicq emare, de Lesueur, e de out
dade scientificas, litterarias e art
pOdelser estranho a tudo que el0
rito. a
De )ois o maire diria os nomes
(des litterarias e musicaes do Havnre
de hIlt rticultura c agriculture, de
dade do geologia, de outra de ph
C:as cgnferencias e diversos curses
quen ados, do museum de artes e 4d
gia, do gabinete de historic natural
das escolas industriiaeos, e de umrn
rio ; soiencias e das letrs na sua terra.
cia, abcrescentou ele, 6 forgosanme
da industrial, do commercio, e da
safido, pois, novamente a vossa pre
tro dos nossos muros, e espero q
cussses que vio travar-so d6em
proflcuos- a nossa marina, ao
Imercantil e a nossa industrial. v
Querer que estes ramos de traba
perem na retina 6 exigir da terra c
produza comno outra cuidadosame
cida. Ainda hoje ha muitas pess
melhor fM reoeitaqa come heroic
pautas protectoras para a indust
.para o conimercio; para a agricult
Sbaemos o que recoamendam ; prc
algam coposo de rotina e de pa
- 115-Opn$*SS& heaOr pessboas


DIA DE processes industriae4, ampliam-se os domi- cuparA junto dellas o lugar de pal. Os pais
nios da sciencia e multiplicam-se as vies de escolherao corn toda a liberdade aquele dos
de gados communicaoe dos conhecimentos humans. tutores que Ihes parecer representer iMethor
m anicipal 0 livro e o jornalismo teem a este respeito as suas ideas e as suas crencas. Cada pupo
municipal realisado prodigies. As associagSes littera- assim constituido estari emn relaCAo coft '
-ncamirias, as escolas e os congresses scienbificos estabelecimento central de ensino p elit-
.-Encami- estabelecem urea permutagao de ideas, que thodos mais aperfeigoados, pelos professor
Coelho.-_ beui se p6de comparar 6 .dos products. Os mais distinctos e corn todos os recursos e
museus, os gabinetep, s observatories e as meios materials de que actualmente se ptd
entoaore bibliothecas, representaA% deposi4os de pensa- dispor. .
sta data di- nMentos e de factos quermiV*ta6r em cur- Egta especie de ciJadesinha escolir tmo -
to espaQo a historia seSntlfifa _s seculos, tanto duas bases: a educagto e a intuo.
conhecer as evoluoes do e *iite0umano, o 0 tutor educa, o professor instrue; aqvetfe
-Informe a viver dos nossos antepassados,0os se Ldos tern especialmente euidados paternos, oa06PaU
rca da Vic- do interior da terra e das alttu dos8.bs, nao excluem, antes demandam tambem = .
forme o Sr. os progresses das industries e des artes En- dos conhecimentos de professor ; est We
tre as publicacoes, quantas nAo sao destina- cialmente instrue o que n.o exclude, antes
officio des das a diffundir rapidamente as acquisigoes lit- requer algumas das qualidadesdepai. A cidade
officio des- terarias! As revistas como a aDes Deux Mon- escolar nao p6de deixar de exigir mnuito di-
0 officio dos), a Contemporary ), a ( Fortnigtly ), a nheiro para ser fundada assim; mas a des-
o o Unsere Zeit, a ( Bibliotheque Universelle,, peza corn a educacao dos filhos produ gran-
eonto da a ( Scientiflque )), a ( Saturday)), a ( Acade- desjuros. Vale mais educal-os, fazel-os ho-
autoriso a my)) e tantas outras procuram facilitar o co- means independents, cidadaos uteis, e lbas
autoriso 0 nbecimento das mais recentes investigaQSes, membrosde familiar, doque deixar-lhes gralles
plicante a dos livros notaveis ha pouco publicadoS, do riquezas.
I ento vi- movimento das soaiedades scientificas e htte- A difficiuldade de erigir tal estabolecimenco
inteiro de arias, dos factos importantes oceorridos em nao consiste s6 em reunir recursos ; estA
somente todos os dominios da razilo. As boas ency- sobretudo em encontrar tutores, qug desempe-
oSr. ins- lopedias condensam n'um espaco relativa- nhem cabalmente a sua paternal ibisslo; mas
monte estreito grande c6pia de noges; dto nerm por isto deixam de ser muito recommei-
nca sinhe- as id6as principals Acerca de tudo que se p6de daveis as tentativas neste senti4o. OxalA que-
S estudar; dispensam muitos livros; esclare- a Franca respond ao appello feito pelos Srs.
elevado. cem corn presteza; ministram rapidamente'os Hippeau e Pallu. A utilidade de unia expe-
Braa.- recursos das sciencias auxiliares. Os diccio- riencia destas 6 evidence; o menos que so
ui Braga.- narios especiaes e os periodicos desta mesma p6de obter 6 urn collegio em muito boas con-
ulicante oppor- indole dto na sua verdadeira grandeza o que diQoes, relativamente fallando. Em todo o caso.
applicant, a revista e a encyclopedia apresenta em re- as melhores casas de ensino, os melhores in-
re o Sr surno. Corn estes subsidies a acquisigao da teressados sao os que se aproximarnm do plano
re o riqueza intellectual foi assombrosamente fa- exposto n'aquella reunihio de sabios7
Flea role- cilitada. 0 Sr. Grout 6 um fundador de mnseus cpn-
Ha poucos annos alguns sabios reunidos em tonaes : discorreu a respeito delles no con-
Nascimen- Edimburgo projectaram urma publicaiao scien- gresso do Havre. Estes museus ja existrm 0w
udanteda tHifica international ; 'os principles escriptores varies lugares da Franca; compnem-se de
tender ao das mais adiantadas nagSes escreveriam li- objeclos variadissimos: amostras de terra,
tender ao vros acerca dos assumptos que melhor conhe- indicando-se a saa composiCAo chimica e phy-
nbuco 12 cessm, e de modo que, guardando o rigor sica, models, em cera, de plants e de ani-
S exigido pela sciencia, a popularisassemrn tam- maes, mostrando a sua structure; ferramen-
bern; as obras seriam simultaneamente pu- las, instruments e machines; models de
s nior blicadas em francez, inglez e allemao; simul- embarcag5es, quadros, em que se aprende
taneamente appareceriamrn em Paris, em Lon- facilmente a historia da localidade, pose ao-
dres, em New'-York e em Leipzig. 0 orojecto lado de amostras de fosseis, e de objeetos
ia realisou-se; a Bibliotheca Scientifica Interna- archeologicos ; numerosos desenhos, repre-
cional ja publicou muitos volumes, e nao s6 sentando os grandes phenomenon da natureza,
etaria de em todas aquellas linguas ao mesmo tempo, takes como os vulcoes, as geleiras, as atlroras
0utubro mas ainda em russo. Os antores silo todos boraes, etc. Quern visit esses museus no-
S notabilidades scientific, e entire elles con- cessariamente apronde alguma cousa, ainda
x Lam-w.e Tyndall, Herbert, Spencer, Wurtz, que alli entire apenas corn a mais trivial
E* ,D"e Berthelot, Huxley, Lubbock, Wirchow, Hel- curiosidade; a queom deseja aprender depa-
etenc-OSn moholtz e Whitney, isto 6, alguns dos rmnaie- ram-se Ia valiosos meios de estudo.
i Primenio res saboles deste seculo. Esta biblotboca re- As pessoas que blasonam de muito amigas
Ct f e"'Inta ura das nmis acceleras vias de do que 6 positive por serem muito ignorantes
fd isr x qnmanicaCAo do peongamento. Ettma esco- do que s positive ) exprime, nao devem crer
ndar la das mais illustres, tendo o privilegio de ser que museus come este sejam puro ornato,
b Antonio, ouvida e entendida simultaneamente n'umas bem dispensavel a nag5es que tenham de
Aoaio da poucas de linguas: 6 Babel tornada ordeim e viver modestamente.
aq*tias da luz. 0 conhecimento das propriedades chimicas
O SantiA Os congresses scientificos sio de ordinario e physical do s6lo 6 necessario a boa agricul-
Slant pouco daradouros. Oito a quinze dias, e os tura ; cada plant colhe da terra elemenhos
Sdistic trabalhos encerram-se; mas este 6 o period que vai transformando em tronco, ramos,'fo-
r district da discussio, da trocda de id6as; antes delle, lhas, flores e-fructos ; se o s6lo em que pro-
por adri- quantos estudos nao foram feitos, quanto nIo funda as suas raizes nao tiver esses elemen-
do padre meditaram os quotinham de apresenlar traba- tos em proporQoes bastantes, os fructos e-
nos ter- Ihos ? rtio poucos, a plant viverA mal, moree# de-
,NAo temos espvo para escrever. tudo que press, qualquer intemperie Ihe arrisaia a
io Laran- se passou no congress do Havre e de Ply- existencia. Conforme as lualidades que Ihe
s do ter- mouth; mas principiando por aquelle, men- faltarem, assim lerd de ser adubada.
nou corn cionemos alguns assumptos alli apreciados. Concluimos, pois, disto que o referido co-
;sinou corn 0 Sr. Vial, representante da companhia nhecimento d uma base importantissima da
Couto, poer Transatlantica, leu uma memorial acerca dos grandeza das naQSes agricolas.
muihor.
contra o progresses da navegaaIto. Foi em 1810 que 0 estudo dos fosseis que se encontra no in-
i. pela primeira vez um paquete a vapor atra- terior da terra nao 6 satisfaCiao de imperti-
T. vessou o Atlantico : sahio de Liverpool e foi nente curiosidade; quando excavamos o s61o
-- Inuln. e para Halifax e Boston ; hIvou vinte e cinco at6 grandes profundezas, viao apparecendo a
,ino Car- passageiros. nossos olhos reliquias de mundos que loram
resident No mesmo anno substituiramrn-o per outro ce.niterios enormes onde per largos minillenios
icia inte- maior, o Britannia, que media 1,200 toneladas. repousaramrn os cadavers de animaes e de
avares de Hoje, passados trinta e sete annos depois da- plants; estas necropoles nao estao construi-
quellas oxperioncias, ha 21 linhas de paque- das ao acaso: obedeceramrn na sua structure a
tes s6 para a America do Norte ; trabalham leis precisas, intransgreJiveis; as series de
Mineste service 230 embarcacses ; algumas tlmn camadas da crust terreste sae caracterisadas
5,000 toneladas e a machina 6 de forga de mil pelas species desses cemitenos, pela nature-
cavallos ; ao todo representam 400:000 tone- za dos seres a que porlenceram esses cada-
ladas e 100,000 cavallos do vapor ; transporta- veres.
riam facilmente de uma s6 vez 150,000 passa- Da mesma sore que ao subirmos os Alpes.
tncgeira geiros. ou qualquer system do montanhas, a vegeta-
A concurrencia centre as diversas compa-. cabo nos vai apparecendo dillerento e de mode
Plymouth. nhias allemies, fiancezas e inglezas tern side que, junto da base, 6 completamemte distinct
,tantes das demasiada; o frete de alguns generous chegou; da que se conserva nos mais elevidos lugares
a ser tho pequeno, que o mesmo custaria Ie- a que p6de chogar a forca vegetal;-assim
val-os por caminho de ferro desde o llavre alt descendo no interior da terra, As profuudida-
in reconte- Ruio. des diversas corresponded signals differen-
)uth, outro O prco de passage para Nova-York des- tes do sOpro de vida que passou pelo nossn,
pela asso- ceu atO duas libras. E' de notar que em v-z globe.
encias, eCo de 1,500,000 passageiros que aquwllas embar- E' grosseira e incomplete esta exposicjo de
do mesmo caciSes poderiam levar annualmente, fazendo phenomenos geologicos; 6 simples de rais, e
cinco viagens cada anne, transportaram s6 por isso nao expoe os factos quaes olies so
to para re- 400,00, terno medio, e agora ainda 6 muito apresentam em muitos casos; basta, porem.
nile falta- menor o movimento. para se comprehender que a industria mine;-


ublico por Oslucros das companhias em geral dimi- ra, a qual tira das entranhas do s6lo tantos.
Si una ci- nuiram, pois, consideravelmente. A crise do elemnentos da nossa graideza, precisa de sa-
industrial; eommercio e da industrial nos Estados-Unidos ber geologia, do nao despresar esses fosseis,.
le falta de e de cerio tambem a legislacao proteccionista de nao desdenhar da sciencia Os homes
mapatriotas affrouxaram corn inesporada rapidez as rela- queamIam o positive podem, pois, serm falta-
seria mal eoes da America do Norte corn a Europa. rem aos seus principios, favorecer e promo-
frocurasse 0 Sr. Hippeau, cujos estudos sobre a ins- vora organisaglo de sociedades que fundemni
3 o Havre, trucgdo public sao conhecidos em toda a par- museus como aquelles que mencionamos, c
u.acao que te, aprcsentou e desenvolveu o project de quando Ihes fallarem dos beneficios das in-
di.scurso do fundaQio de um collegio modelo. vestigaCOes dos sabios curvar-se-ho reveren-
lo congres- Os pais que seriamente pensam na educa- tes diante dos exploaadores deste vast impe-
s palavras, Qio dos fillihos sabem quanto 6 di6li encon- rio promettido sempre, esempre paulatinamen-
trar instituiCoes em que ainfancia e a aioles- te concedido. o imperio da verdade.
Sessencial- cencia aprendam nao s6 as sciencias, as artes No congress do Havre fallou-se tambem
i certes es- e as linguas, mas tambem a moral pratica. 0 dos esforgos feitos pela sociedade de geogra-
irpreza que grande numero de alumnus difficult a vigi- phia commercial para a fundaiAo de um esta-
s reunioas lancia. Convivem muito uns cornm os outros, belecimento franco inglez no golpho de Guin&.
irma, o al- masvivem pouquissimocorn quern Ihes dispen- de uma sociedade exploradoca em Sumatra.
id se nao sem cuidados que valham ao mesmo tempo a e de um jury international que d6 a sua opl
e emr.fim s6o ternura de minai, e a illustrada experiencia de niaoe acerca da abertura do isthmo de Panama.
wmerciacs. mestre. Podem ter escola, porrm, rarissimas Discutiram-sa ainda os tratados de commer-
o bergo do vezes teem famrlia. Nole 6 impunomente quo cio, as tarifas dos caminhos de ferro, a nave-
lavigne, de se precede assim. Corene-se o risco do emba- gagio e o papel moeda brasileiro. Todos es-
ras celebri- raCar o desenvolvimento dos dotes mais bel- tes objects foram apreciados na seccio de&
tiAticas nalo los do caracAo humane. economic political; das outras secc5es na toe-.
evo o espi- Os rapazes e as meninas fallam talvez bem mrus a occupar-nbs. 0 que deixamos dito dA
algumas linguas, toeamie cantam, mas neo sa- idaa da indolo dessas assemblies. OxaiA que
do socieda- bem sempre o que 6 e o que dove ser o lar i em 1878 o congress possa apreciar jA os re-
e, dos clubs domestic ; viveram n'um mundo artificial ; sultadas de alguina escola fundada segundo o
unia socie- passaramn annos estudando e brincando ; mas systemna familntiar ; various paizes, cpmo a Gran-
otographia, as relag5es mais impurtantes da vida humana Bretatnha e a Allemanha, jA teem feiLo coa
assas fre- foram-lhes quasi dosconhecidas. boirn resullado experiencias analogas, ainda
le archoelo- A imaginacao dos colligiaes mutrio-se anor- que em grao menos elevado. Os inglezes teem..
,1, do lyceum, malmente. Quando crescidos voltam ao mun- a palavra toWar, conio os allemAes teem a pa-
vasto aqua- do de que sahiram pequininos, veem ignoran- lavra lfofmeistei conme n6s tomeos a palavra
eiultura das tes do que 6 a vida pratica dentro e f6ra de preceptor. 0 tutor c o Hofmneister nao sso-
a A scion- casa. So de certo numerosas as excepn5es; simples professors ; cuidam de instruir e
nte a alliada mas quantos leitores destas linhas nao teem educa ; os pedagogistas allemAes fallamr da
navegaCiAo ; ouvido pais queixando-se de que sous filhos e diffictfltade de encontrar bons preceptores, e
esenga den- filhas voltararn a casa mais instruidos, por6mn queixam-se de que na escolha delles muitos
que as.dis menos rices de affects ? pais parecem contentar-se corn que se saiba
resultados Ora, a seiencia vale muito; mas fica valen- quo tomaram urn para seus filhos, isto e6, de.
nosso trato do pouco se pertence A gene de coragco is- que ha mais um pouco de luxo emin sua casa.
tragado. Semn as grades dedicagdes, serm o Mas deixemros este assumpto, aliAs muito im--
alhos pros- amor que persevera nos trabalhos de cada dia, portante, que 6 tempo de passar a outros.
aanuada que e quo sahe incolume e atW fortalecido das lu- A associacao franceza promotora das scien-
ente fortale- tas qu. a vida exige-o saber human teria cias comegou ha poucos annos corn 4,200 so-
oas que na fraco prestimo. Da mesa sorte que o dinhei- cios; hoje conta 2,234.
)s remedies ro, a instrucwAo deve seg um instrumerto de A associagao ingleza, que na segunda quin-
ria o flnura bem. e nAc uam fim ambicioso, urma avareza zena-de agosto celebrou congress em Ply-.
Lura nao5- sa-ordIda.. Por isso no basta instruir, 6 prci- mouth, terno, come aquella, uma seoCAo epe-
)vavelmente so tambem educar. cial do economic politiae; as d oe v!-
autas. Esta 0 project doSr. Pallu, apresentado polo sam principalmente sobre a poplao -
unI pareien Sr. H4)pauretenode substitulr aso system Minhosde14, ro, o govr Iwd,,' oe
a c^N~iilMiN^ *AoJa wSiS cBl. astO :. mast tie mmaad* are'sI(a.U


.'... O eisca Ma
Qeiu 4jcomrdenai(
0 i 1. 16%d Iforme
.P84Luraria40tzMda.
sp. av s Ferra-E

oVereira de Luoeia. Fica,
P Manoel Antonio Fenair
Deo uiovo exame medico, a q
Ptunautmandarei subminetter o siu
seri d| a a questio.
Mans- de Mirahda Castro.-Info
insp e dthesouro provincial
Umb as1'osa de Lima Pinho.--.
vada. I- i:
VioemeJerreira de Albuquerque!I
lo.-Roettido ao Sr. engenhejro aj
repap "'dis obras publicas para a
supSte, nao haver.do inconveoi
Seomtaria da presidencia de Perna
de outabro do 1877.
fD Go"alves doasi M

,P partiQao da poll
A o. -N. 788.- Secr
poW 4Ae Pernambuco, 12 do

tm. e Exm. Sr.-Participo ,d V.
fulirwfitOai recolhidos A casa de odi
s o thdividuos:
'At A'fl Ob a fd Jos6, escravo de
de titj|aiindar fagido; o Gaspar
C * u'istm do subdelegado de Santi
an&lgo Francisco dos santos, Mali
CQoaiateieO, 'Gaudencio Francisi:
e Raymunda Francisco d:
Por iaguez e disturbios.
N* digW30de setembro ultimo, w
de .cewcia, foi preso em flagrante,
ro. de4oA6o de cavallos, unm criad:
Asah. pe -s
4iit 6-dshiaqento p rocedau-sa
mos do anquerito policial.
No dia 30 do mesmo mez, no Si'
geira, do district da Ilha das Flore
me io Bonito, Thomaz de tal, assas
um Jiro a seu padrasto Manoel do
viver este em dcsharmonia corn s;
0 criminoso logrou ovadir-se e
mesno procedeu-se na forma da le
Deus guard a V. Exe. -
Exmin. Sr. Dr. Manoel Clement
neiro da Cunha, dignissimo p
da provincia.-O chefe de pol
rino, Hermogenes Socrates T
Vasconcellos.


EXTERIOR


.1


-I


* 0


a


o

















Meih


-_. Minima media


rio la
2 o


mente o quo ha de prist,efe lugubre, di re-
pugnante, do naturalmente vicioso e crimino-
0, erm alguns antros em que a genie pobre es-
t de o corpo e dorme as longas noites de in-

physico e prfa o moral, seo alguma fenda do
-to #w u, 'das uneltas ou das paredes nao o;
Z1 ar Ouapra quae dA.tawbem eatrada.
Des, ea ia phtys5ica.
l 'a avel a transforimacai dossa gen-
At. as, bow ax e baa luz. Slo precisas
s:3q4Lladaes de eatediamento a de
zr a alaetar boas id6as, e desen-
:,, r v ej4ng5 Sentimneatos alesse meio,. onde o
P.*we..sente tio maf.


:.- :-- -: -l .. .. .. .. .... .... ... ...... ....
,, ".-; R- VISTA DIARIA
S" fe sesor publico. -- Poracto de 2 do
corenite, a presidencia da provincia remove
a orfossoi a public, Felilbina Constantina
de Az edI, da ado~ira. do "sexo ferninino da
villa id e Jardim para a la cadeira do sexo
inaoiiittii4 cidade de C,'ruarfi.
,P^^(elt3os.--Sob proposta do capital do
po a m iesmfa presidetepia, per actor da ro-
feridad data, nomieou io0 pharoleiro do pharol
da barra do DFrto.desta.cidade ao 20 pharo-
lelro ranqi&(Cassiano Paes Barreto, e para
oliugar deixtAtYor este ao cidadio Joao Ti-
burkto Falc6o.
G, ptura d, erimlnoso-No dia 30 de
sateribro fci ptso em. flagrante, no distiicto
deoVicencia, por crime do furto de c-ivullos,
utacriado do Rvdn. padre Assis,
Assassinato-No sitio Larangeira, do dis-
tricto da llha das-Flores, do termo de Bontito,
Thanaz de tal assassinou corn ufn tiro, no dia
30Cde setembro, a seu padrasto Manoel do-
Cqulo, par causa dor viver (lle em desharmo-
nia corn sna mulher ; poido-se logo em se-
guida em luga.
.teibul]aLdo Jury.- Sob a presidencia do
*Scfr. eino A. de Luna Fre-ire, e coin as-
sisancia0d ) 39 Srs. juizes de facto, funecionou
hoa4 m esse tribunal, seido subulmettido a jul-
gaapeoto o r6o Manoel Joaquiim de Sant'Anna,
proitunciado no art. 193 do codigo criminal,
par tar assassicado corn urna facada a LuIz
de. Fraaaa, e 9 do agosto do anno passado,
nolugr, denoininado Ypiranga,. da freguezia
de, Atlqi4os.
Dafeudeu r6 p o0 Dr. Ainerico Netto de Men-
donca ; e, eqi vista das decis6es do conselho
do soutonga, foi ello coni.inado) a 7 annos de
.prisao simple.
Coannissao central de soccorros -
Foi-nos renetLido.oseguinte:,
SBorn-Jardiin, 3 do oatubro de 1877.-Illmrns.
e Exais. Srs.-A-guardando a entrega dos ge-
nerus de que nos fallaram Vv. Exes. em seus
ofilcios deo 1, 10 e 13 do passado, que se reali-
sou de 8 a 19 do aesina mez, s6 agora pode-
mos respouder a esses offwios. confirmanda a
entrega do 40 saccos corn farinha, 48 corn mi-
Iho, 20 corn f'ij&ao, 8encapados de came e 4
barricas corn sardinihas, perfazen4o tudo sea-
senta cargas, do que passamosirecibo aos oar-
gueiros que as conduziram.
u Temos a satisfagao de communicar a Vv.
Exes., que o agude em 1.8 do, passadco fieou.
completamente concluido, -tliando o dique
245 pahnos deo comrnprimento.i sobre 76 de lar-
gura, corn a profundidade media do elO0palmos,
tendtaAyarede de repreza 284 de extensao, e
38 de altura, corn a largura de 90 pahnos na
base e 1:. na superficie, o osangradouro 1 0
palmos de extensio corn doze do largura e
tres de prufundidade.
( Sren entrarmos n1, apreciagdo ou discus-
slio de que o caiamernto das ruas soja obia
de l uxo, corno entendemn Vv. Excs., e nao do
utilidade public, garantimos entretanto a Vv.
Excs., que se o mandamios fazer foi, porque,
alem das raz5es de conveniencia public, quo
ja mencionarn)s emi outro officio, verificamos
que quanto mtaior era o nurnero dos trabalba-
dores no acude, menos trabalho bavia, devido
isto nao so A indoleatcia do muitos, e pronun-
ciada tendencia para a ociosidads, como a
falta de ,asilhas proprias para a remocao de
terra, apezar desta commissio ter adquirido
para mais do cezi caixOSs, sendo certo tam-
bern quo, de 16 dejulio, cm que so principiou
o agudai a 18 de setembro, alem deste, me-
lhoiamos duas ruas, e foi calcada urna outra
na extensao de 6J4 palmos corn 36 de lar-
gura.
Recoaihecendo n6s ser perniciosa a conser-
vacao aqui de tauta gene, sere ter trabalho,
pois (le 5 a 20 do passado affluio maior numo-
ro do retirantes, a ponto de terern trabalhado
210 a 23) h:irnei.s, e de 40 a 60 meninos por
dia, e mesmo porque os generous jam dimi-
nuindo, procuramos encaminhal-os para ou-
tros lugares, onde ha trahalhos publicos e soc-
cortos, pelo que ultimarmn te achavam-se tra-
balhando, de 28 do passado, para ca, apenas
trinta e dons homnens e. sei! meninos, em


utna parte da cstrada, onde existja um grande
rombo, que no invert era medonho atoleiro;
trabdhlio este, que hontein so concluio.
A conmmiss&o reconhece e leva ao conho-
cirnento de Vv. Execs. quo a obra que so devia
empreheader agora era a da estrada desta
villa para a LagOa ldo Carro, onde terminal a
-de ro'iage:ni, que vein dessa capital, como sa-
bern Vv. Excs.; mas 6 essa obra superior As
formas da commissao, nao s6 por defender de
estudos e plans de p'rofessionaes, pois que, 6
de absoluLta necessidade dar nova direcco A
estrada, afirni de evitar-soea eelebtre serta de
Juao Congo e a varzea de Passassunga, verda.
ditros trei',dies no iiverno, como tambein
portpo essa obra necossita deter quem cons-
tanicuneate a inspeccione, visto dever princi-
piar a eia legua de distancia desta villa, e
serem co;no dissemrnos, os trabalhadores em
guxle parte preguijesos, e isso nao podem
faxer us mtenmbros da comminissao, em virtude
dos cargus quo occupam, e que exigem a sua
pertn im3chia nesta villa.
( Em tduto O easo, seVy. Excs. entenderem
que s ,lave dar princiO a essa obra de
grant, utilidaIle, por sema duvida, mandando-
nos os s ccuuiros 0 eleinmentos" necessaris a
entpre;jt-iiderinos, vindo urn professional que
dO u-;ailos e a dirija.
( N.;:i coinar-a s6o ch)uveu do 7 a 12 do pas-
saio, d -pois 4o flint do julho, e por isso as co-
lheiLas, que se esperavam, ser&o muito resu-
midas, critinuando a socca em Serinhhem,
MIat -a e emi outros punoos, onde absolu-
ta'Wl 4e.aa oLem chuvido este auno, tend& ul-
tin ai 'fe ito calor abrasador-e intense, a
p0 -trilter havido noites nmuilto quentes..
ki'ar noticiamos que nestes dias tem-
so x< ado casos de febres em algu [4re-
it udo alguns corn symptoms A fe-
e- a jA assim tern fallecido mais de.
ur o -nos que este mal contagiari
-. 8desta comarca.
Ai44:. iontitiuam a passar per aqui (amti-
Lias, qupa, depois. de Specorridos, sea dirigem
* iira utros lugares, viadas de Pajeft, Pombal
.doza.
a V'eto haiumnceto jento- conheoerai oVv. Exis.
o a^gearos existqa0es, e aproveitkmos a Gcca-
iaf tExs. qu nos -indiquize


Somma. 418$650 a Eis o que tenho a informar a V. EtC. & o
Saldo ^"ar
Generos distribuidos : Nao avw, is, Ifaltr os sooorro
Milho 44 CleMantino Carneirietod.Ga&N 1in'W d
"2a *0 p < lradden'e^Itej hDi -"-6ut Z tn
Game 8 e lapados J I Joao Franciscos m i L'
Sadinbas 4 barrifts 'Juizoi nftt%
aEistente: de 1877.-Ill aIs'o ato b I
Milho 4 seoos, nformar a V. -auinte.:
~ ~ -- -- 1- --- 1 *0^l~iikwafi~avd
Total 4 150480 alteracgao coom relavao A secca, senoauaa
BorJardim, 3 dkout4ubrode W t877.--A cOm- chuvas' insi ltnl i4i4*^
miss espeoials i AgOiv o o Carvalhko Dis. ((2.0 Corn a noticia de que ha for qo tx
Lima.--6 vigirBaMrcolino P. do Ama- nesta villa, os, rgtiamlhes. naoe hd [p-
ralt.- 1fWulanuwima t>nda. D sar por aquij augmerntfhdo asai.L a &arrentB
a Villa dMGrawmto, 20 dosetembro de 1877. delles, que havend dimniauido.nattt*u{tiqin-
-Illms. a &Bxts,-Srs,-A" emmissao especial zena, agora ascendeima .um iuweuoi s ta-
de sWorrmaos lkfligentoS, nesta- villa, tern dor, vindos emua nmioriado'ao tnIIpa-
a hhnra de pamar'as mlos de Vv. Exls. aeon- rece ficar despovoado. De 11 a 30 setm-
ta corrente do dinheiro egenerot que Ihefo- bro, tomei nota do 68K reradntme4s 2
ram remettidos desdo o dia 10 de maio atW 31' de Pianc6. 269 do Pap 4 o a re"-d os
de agosto, pola qual vervlf Vv. Exes. a appli- lugares. Todos demandaum os ponWviiadi-
caq&a que dstles- soe fez. : cados anteriormeoate. ...:::
a Esta commission distribuio esmolas do di- ,K 3.0o Retirautes e Oesaalidos-dadugaiati4 si-
nheiro e geroros.a 1,270 familias, contend do desveladamentesmauridospekaeoAissao
6,789 pessoas ; algunmas das quabs receberam- especial, ua quo4, m adiate num labcdosano,
nas duas o tres vezes, send a distribuiclo do teniho tomaado a n.ai.activa paprtfeafr*eme-e
dinheiro nas razat,< de 500irs. pelo cabega do ca- Ihormente corresponder aQs biwfic"q *peneA
sal, 240 pela mulhlere 120 por cada menino ; rosos, intuite dp (t o l ddig'iditgABm
e a do generos na razao de urema tijella por cormmissaio central, Por outro lado o virtuoso
pessoi, capuchinho fcei Alfonsu'pro!$jto nim oBa. db
( Convem notar que estaio incluidos nesse aQude, dando trabalho a nu ratiraadea.. O
.numero os retirantes que aqui penrnanecam terceiro forneciateptQo, e'tut aendoadisklbuid'
o os quo tern seguido para differences pontos parte erm esnmoas, pirt'l cma padeotiervi-
do Rio S. Francisco. to do agude., ..4 ;,
SOs 15060(0 que couberam A eaita villa, dos 4.0 Lembro a V. Exc. a necessidade de
dinheiros agenciados pelos alumnos.da escola continuar-sa a soccprtea a popula-ao idt
polytechnica do RIlio do Janeiro, forarn distri- to. devendo set creada mais-uma cowiaosfio
buidos pr '15 families. especial no, povoado deo Canhotinho, distabite
a Assiru, pois, tem esta commissio cumprido desta villa 1,4 leguas, para onde affluewoundas
o que LIhe fi ordenado por Vv. Exes. em officio dle retiirantes famiutLos e.seii-niis, afIm;!topo0-
circular, datado de 27 de agosto proximo pas- pulacaio desvalida do-lugar. Do. oflicte) sub-
sado. Deus guard a Vv. Excs.-Illms. e Exmrns. dielegado daquollUe Itfgar que incluto.reoaetto.
Srs. membruos da commission central de soc- vera V. Exc. a-palpiLtante necessiladYitdessa
corros, da cidade do Recife.- Cornelio Carlos inedida que, por sen turno, a cornmmissAo es-
Peixoto de Alencar.-Padre J#O. Modesto Perei- special desta villa, jA lembrou a digna comnmis-
ra de Brito.- Candido Alves Machado. sAo central. Deus guard aV. Exc. l Ufm. e
Conta corrente do dintheiro e generous recebi- Exm. Sr. Dr. Manoel CGlementino GarneiBoda
dos pela conmmissao especial de soccorros Gunlia, nuilo. digno-presidente da pvoviucia,
da villa uo Granito, desde o dia 10 de maio 0 juiz aMipigal, Aristarcho Gcwalcanft de
ate 31 de agosto deste anno, e bem assim'da Albuquerque. D
applicatao e destiny que tiveram : SubdeleSgslidistricto de Canhotinho
Recebidos 26 de setejt ooVaH 1&77. Ilimair. Por
Dinheiro rece'bido em maio do cor- amordhurnanidadq desvalida nao posso pot
rente anno. 1:4008000 mais tempo conservar-ine mudo ante, p qua-
Idemrn recebidos no princilod6iagos- dro desolado01. eibdhd dina se desenvolve
to, de utma subscripo'aagencuadba neste povoado. Centwares de emigrne,
pelos alumnos d% escqla polytech- uns cobertos de andrajos, outros ntis, p to ds
nica do Rio de Janeiro 150000 famios, esmolondoqilidintamene p
Idern, idem no finm do mesmo ez da caridade public ; eis a scena contris1r*
de agosto 1.500W000 quqitsteomuuhamp !i i
-- -esta :desj|tr0oa ewffie aw.tm^ts
,com diguo membto. ndmui'o iit
Total 3 050#i000 V- S 0on $00mebo:diii~ 4 17T~jiN
Genoo~s'ie~osa lvar OSSe tacLo,&o wonboapW~nt -4,
Generod're~lfos 'a 24 dfe atgosto --ediado
A saber'?: dindo providenias no solido.4 a
Farihha 40 saccos __
Fanihha 40 saccos lastimoso estado em que se acha esse [alte
Milho p20 o pvo; snde q ,e qo, p* *8i(tio cq,!iNnd6
Feijo 2 do.gueay*so de dizer, no34^eja 4i W
_-- ocoaslao addicionar as iffora6w "'qWL *
Total 62 g,convenientos, coan. q q9i, iitalu*
Idem recebidos a 24 de agosato: daVde serviio a, eses 4 d 0aSa~o.. "W
A saber: .gua a V,.' Im.,DrA<|
Faritha 50 sacos -vlante 4e Alhuquarque .atila agIWbt
Milho -20 a municipal do twiuo-de S,, 0p. b O j O e.
Fazendas 1 fardo gado, duardo Joa Aloes de Mel.l- -"
__ Theatro Santa T i o n a \i Aft
Total 71 Zarzuela hespanhola re'reptu, a -l
== etrn a noite, a opera em tres ados-Oi4 the-
Distribuidos souro escondido-, mostrando.tifde os arns:..
Esmolas distribuidas do dia 15 de tas estudo e gosto na exeoucao das partes ai"e
maio a 23 de julho, A A,270 fami- coube o cada urn, ospecialmento a Sra. G.r--
lias, contejdo 6,798 1#soas 1:3995160 cia e o Sr. Gerner, quo par mais de :.uma
Esmolas de 20 a 40 rms a cegos e receberam applausos, obtendo duas hareaas
aleijados em differences dfas 8840 para sem victoriadQs, coto o forum,
--..... F,' de justipa que menvionemos aqim quq 0
Total 1:4(0000XI guarda-roupi e born, e, que o miqern-scene e
Idem distribuidos nos dias 28 e 29 cuidadoso e digno de elogio.
de agosto, a 15 families 1505000 Passameuto--Hontena deu a alma ao Crea-
Dinhoiros gastos corn o pagamento dor, na froguezia dos AMfogudoe, o- Si.Anamro
do fretes de 35 1/2 cargas de ge- Jose dos -Prazeres, roprn etaria. residente na
neros de Cabrob6 para esta villa, rua Imperial.
a 5$ a carga 1775500 0 finado exerceu par diversas vezes cargos.
Idem para transporte e sustentacio de nomeacu do govmnrn A ri 4oaN y
de 19 pessoas quese retiearam pular. Ife. ,-
desta villa para a de abrob6 75400 A' sua familia noesos ,m^ n
Idem pagos a portadores para Ca- Comnpanhia fyimn Ha 1gins.
brob6 e Varzea Redonda 23o000 dias qua trabalha, na rua da Unrio n. 63, ,iua
Idem dado ati tenente Francisco Mo- companhia gyranastica e acrobatl&, sab .-
renu, per conta das 100 quartas de nominaao de Oriente Pernambucano, forria-
farinha que corn elle contratou es- da eft s5a totalidade -do artistas nacioa~fs},
ta commissao l:000B000 botante habeis, e dignas, da apreciano -^
blica.
2:7575900 Amanha A tarde dove realisar-se um variado
Saldo existent 292-100 espectactulo, corn o programme que vai pibli-
cada na secibo competente.
Total 3:0505000 Via-Ierrea de OlInda-No dia 18 do cor-
S -, ". --_-- rente, ao meio dia, deve reunir-so a ansermbha
Generos distribuldas- do dia 23 ao ultimo de geral dos accionistas dessa companhia, afim
julho: de ouvir a leitura do relatorio do respecivo


A saber: gerente.
Farinha 40 saccos Comnemoraea&iunebre-Segaunda-fei-
Milho 20 ra [15] As 8 horas da manba, serto celebadas
: -_ missas polo deseanco eterno-do Exnli -oise-
Total 60 Iheiro Anselmo Francisco Peretti. '
Generos existents: Anuiveftsaro nataUlclo-Completa ama-
Feijao 2 saccos "ha 57 anaws4. Idade S. A. o Sr. D, Francisco
Idem distribuidos do dia 24 a 31 de agosto: Fernando Felippe Luiz Maria de Orleaes, prin-
A saber: cipo de Joinville, casado coanS. A. a Sra. D.
Farinha 50 saccos Francisca Carolina Joanna Carilota Leopoldina,
Milho 20 V Romana Xavier de Paula Michaella Gabriella.
Fazenda 1 fardo Raphaella Gonzaga, irma de S. M. o Imperador
S --, doBrasil.
Total 71 Arbitraxedade.-lInforma-nos um mora-
S--= dor da estrada de Belem, que, no dia 6 do cor-
Gommissao especial do soccorros da villa do rente, pelas 7 horas da ntpite, unu f lho do Sr.
Granito, 14 de setembro do 1877. Cornelio Antonio FelicianalRodrigues Sette, fOra victi-
Carlos Peixoto d'Alencar.-Padra Jose Modesto ma de urna prisao arbitraria, e sen pai f6ra
Pereira de Br-ito.-Candido Alves Machado. ictima de espancamenito e ferimaento feito por
Juizo de direito de Caruaru, 2 de outubro um soldado da guarda daquella localidade.
de 1877..- -Ilm. e Exm. Sr.-Nao tenho a fazer Oi rapazito f6ra, Aquella hora, A taverna de
alteraiio ao que ultimamente informei a V. um Sr. Joaquim de tal, sita A rua da Hora e
Exe., no-que diz respeito at ultima quitzena alli tivera umnia altereagio com o dono da aes-
do inez findo, acerca dos etfeitos da secca no ma taverna, que foi queixar-se disso A oli-
terriwrio desta comarca. Nao ha notieia de cia. Acudtio, logo o subdelegado do lukar,
chuvas, mas osexperientes as esperam breve. acompanhado de algumas, pracas; mas, jA ttn-
No entretanto continuamnos effeitos de soeme- do cetsado a dispute, n&u enc-ontrou aai$ na
Ihatte flagello; fome 6 rultima ami'eria nesses taverna o referido rapazito, que tranquilla-
retivantes, que apparecern aqui e em outros mente passeiava na estrada. Niao obstante,
lugares da comnarca. E' para esta cidade quo deu-lhe o Subdelegad6o voz de prisao ; ea,4oo
a'lluem presentemente em maior numero, at- Iho observasse o pai-d6-rapaz que a pri ra
trahidos pela noticia da obra do cemiterio e arbilraria e illegal, umn dos soldados a-
auxilios que sdu prestados aos quo nella so em- cou-n e ferio-o mesmo na presenga da a iri-
pregam. E nato sio somente os chamnados re- Oade.
Lti-antes do alto'eertao: todo o desvalido, toda En(retanto,diz o nosso iRformante,; tiou
a'familia indigonte dos arredores tern vindo ito epultald-no esquocimeneoI! -:
receber alimentos, e, qnando havia fazenda-I S assign foi, o que cumipre averiguar,,
vinham aos cents receber uma camisa e um a justiCa umrn desaggravo, e.n6s cotflanie"r
vestido. Muitos hao se retirado para outros que o Sr. Dr. chefe de policia o darA.
lugares, depots de receberem auxilios, Essa FeSta de Santa Thereza-Na seg -
gorte 6 geralmante mai, asim na o fosse um feira t5 do corrente, celebLram os terceirc car-
dever de caridade o soccorrel-4. Entretanto a melitans a fiesta de sua matriarcha Santa
commissio de soccorros nesta cidade tern con- Tbreza de Jesus. aom miss solemn As 11
seguido arregimentar umn certo nuirero que taras daia an1 i u Te-Dem A noite.
applica ao trabalho, quo elles desempenhanta E' orador _o EEvayelhoo Reva. Sr. fei Au-
contenato. E para methor responderao ultimo gusto da ItniaOulada GAnceiQSo Ahles, provin-
queSito dvireualar do V. Exc.,-de 45 d*ljulh cial do Gawe o eno-Teu a- i o Revmr Sr, An.
ultimo, a sbr: so a populacio indigent tre tonioq de Meoo a Albuquerque.
side ace das, inediante aos recursosi parsa, t HHa ainonB A nifte a soIemnes, :
6esse ft Radoes elo ovemo: -. oU a 0 respetOe hspUitl "istrfa exposto.
deta*tM .H^ A- k4 a imo nausadoa he--


nda-teira jjM!K=_

Obra ss contt r
ta, no ia -rrente (sabbado proximo) ao



,eila 1 bog#oha0ao n ,n& da aiwni..
rKSeV -sk, insqeQ*
Nr 4essa r|i*o, foi wttaeadb,. n i.o do
ftrrdflte, o oaureente dksb-itcias,, IUaz.Ma
ioielYvipaa., parzorexjntesweirime o In.-
gar do amanuenoe da resgectiva aseorqtaria,
durante o impedimento. d to t j, Antonio
db C Z Seraiphiim a Uva aiWe 'tfoii no

*EIMRb do c 4ntwart4, IA" aa can-
frarnA to, Hyjazeiu4^dfaigilqjassLde ni
nacao, proede A eleifto para o cargo de thee-
soureiro, em substitui!ao dQ elaeie,, qu nAb
aceitou: "
Socledade dranatica Thalli. Esta
sociedade da amauha o sea espectaculo dra
matico, do correlte mnez, levaudo a scena o
drama Gabri4Zla,,e a cojuidia DiAb) a quatro
n'uma hospedaria. )tA
p iL. Jilias secea 0 Si. An-
M dsoi oUbtvlves. oa de destinar ias vic-
tim &SJse^ak. dist4 Qvinia, quantiade

deaoo Weiogm ifP cna, qu i vnr
224Ou que veneeu 4Hrufalt eoK que axer-
ceq interlinaiaenrte o cag1 4 'pr(_tor publi-
co da marca aes.
Missam -S o ra da l iha-1Os
dcvotoi da virgemn da Pnia, quoQS3 venera A
ru4 dQ Marqrue. do Hervalv. 1Amandam ce-
lebra Anbipelas& e ,12 hora do dia, &uma
missa bi3 r da mesma. Senhora, na igreja
dos .. -.
S: .- j .; 11^ .
Observ"q6es Ieteoralogicas-Pela di-
rectorida .A 'repartiiaod$s obras publicas da
lrovincia nos foram- rmiettidos os seguintes
tuppas, contend o resulhado de observaqSes
reteorulogicas:
P'ovuiaeci de Pernambuco. Bcpmrtiqdo das
olras publicas. Resume das obseracoes me-
teorologicas do mez de setembro ae 1877. -
ESTAn(XO DO RECIFE SANTOO ANTONIO] ,


CD C
CD CD
n -
A L"I
;


-J
o~of
~ 10 ~ I


Maxima media


Minima media-


C -)U u


3cedia


SVaria?- o,-


^^ '" Maxima abseuta
'qacffqaN p lif I:__

Data correspndente


Tg- Minima absolua
X. ........
:o o ," 1 11 i <* -- *' ^ *


~0 ko ~
~- ~. -z ce


Data correspondent


Max.ima media


i t I Minima media
.coboofe I _______

. Media

CA QW ____________


oo Data correspoOh
S"S I Data correspondent
9 I


-a
'0

-t
ml
ml
a
ml
0
ml
C
ml
z
-t
ml
tn


I 8
S2SSS2 MiimaabsolAta

Si Data correspondentet

g ,-. ... ra________ _m __
6#0 g 0 B Tensao do vapor atmospheric em


fiumidade relativa


S? p I Evapora9&o por hora enm mnn.
(t) t o 00 '
,y, Ozone
.0 8 09I --- -- A --

o 'sweniaiade dao cfo, (M4,1)
-~I

89o I Quantidade em mm.. ,

I Nume'doe dias >


Ventos:
Na primeira decade soprou do SSE pela
manhLa e ano rneio dia, e de S A tarde ; na se-
guida decade oscillou de EN S ajE, sendo
mais frequent ESS; e na terefeitdecada do
e' SE; S-pareceado vaaias vzes ENE.
Esteve i*tc durante a prireita dcada e at
o dia 12. eladeratdo no restante da segunda
decadea e na terceira. No dia 4 a taide foi tem-
pestuoso.
0 terral soprou de ONO, 0 e 050, send
mais frequent essa ultima, principalhente na
primeira decade.
Nuvesn.:._
P'irdominaraw laCumulus eB Nimbus na pri-
miela decada_; os.xGumulos e SWractus na se-
gunda; e o rrus, tracts 'umutlus na
terceira. :
Estate doma: .
Esteve de pequena vagai na primoira decade
e at6 o dia 12, e agilado no restante da segun-
da e na terceira. No dia*,4 a tarde esteve de


vaga. -
Phenomenos diversos:
Arco-iris nos dias 9 e 20, e
dias 4, 5,' 10 I .
SNot-: ... i -


cerraaio nos

see. -


u a11
do g~f~00
CDl
i&iCO^

L4S w-


Minima absolute


Data correspondent


Maifm4 wgdi


~I.
I.'

F ho
Lii





-I,


Oij^ 40 l .^ 'j,. _____ '
'Mifninzmanedia
*-'- : tl" : "






c i ~ Maxima absoolta
t,t,-tO |/


[ Data correspondente
C2 00
z


Minima abslataa


I Data correspondente-


Teasiio do vapor atmospherico


" amidade relativa


O b gvaporagdo por Wra em m.
'.'w' "






S'0-4. I Ozone
bo i;1 U Im ___ _____________


,i. j Serenidude do cdo [Max. 10)


QaLtidade em am.


Ventos:
Ventos:.


:N.wir de dias


0 vento indicado pelas nuvens mais baixas
soprou, -na primeira decade, das direcgbes
comprehendidas entire SE e S,.sendo mais
frequent S SE ; durante o rest do mez so-
prou alternativamente de E e de SE, seqdo
este mais frequent .na 2' decade e aquelIe
na terceira.
Em geral.steve muito fraco pela manhia, e
moderado ou fresco no rest do dia. Foi no-
tabo forte 16 vezes e muito forte 3 vezeo.
Apresentou a sua maior intensidade na .a, de-
cada.
0 vento dos Cirrusi s6 foi notado duas ve-
zes : na primeira decada, sopraudo 4e SO e 0
NO. A direcAo mais frequente dos cirro-ca-
mulus foi a.de ..
0 terral soprou em 8 manhas, da primeira
decade, sendQ. sua direccao mais pronunciada
de 0 50.
Nuvens :
Predominaranm os Cumulus durante todoo
mez. Foram mui frequentesos Cumtdlo -Star-
tus e os niaais, principalnente na primeira
decade.
Phenomenos diversos:
Frequentes orvalhos e nevoeiros, principal-
mente na 2-e 3, decades. Foramin observados
13 areo-iris entire os dias 4 e 13. Neblina no
dia 16.
ESTAXO DA COLONIA ISABEL

N .
"i 1 -1


C-b .b Maxima media

__oaie_______-Il'___^
00 CJTMedia |4

J Maxima absoluta Wo
> :z

Data correspondence' >

I
03 tOwMaxima media
I i -]

too00 .

Sg^Sgg Media



"M Data ca __espoihene c
^ Mainima absolute

Data correspondent




00 .I Minima absolute
-*St j Ten i do vapor atm c em zon




o i Evapor~tdu per ho'ra em ,nrn.


Ozone

'Serenidade do coo. [Max. l0J


Quantidade em a.


000


NuameraO de dias


Ventos


propheta rto 4 ao
Ae. morta, ta; *M
tantos services lh6
Isto 6 o que d
-seseitoa kboata,
Scomo dirao
|ca um etpil~tro esl
ginosamttg a (
vpurpu ao,~ ao
%aAao I..


>rax, quo
o rive]...
mos cona


que em tempo estrangulara n 'um quarto a
joven e desgracada Ekerld.
No entanto, Welckler esperwva mais indul-
gencia, los seus juizes. E, por isso, quando
iorain noticiar-lhe a condemnaoo, chorou, ar-
repelltou-se, e emfim, tombou semr sentidos
no pavimento.
No trajecto que percorreu do carcere a gui-
Ihotina, ia cabisbaixo, e, ao collocarem-n'o
sobre a machine mortifera, o algoz teve de le-
vantar-lhe a cabega, para que nao ficasse de-
feituosa a decapitagao.


Vapores-Sao
Minho
Ceard
Penedo
Potosi
Orenoque
Bahia
Delambre
Ville de Rio de


esperados os seguintes:
do Sul amanh&
do Norte atW 15
do Sul ate 15
do Sul ae '20
da Sl atO 20
do Sul ate 22
da Europa ate 22


Janeiro da EuropaaLt 22
ANea da Europa al0 25
Pard do Norte at& 26
Pernambuco do Sul atA 27
Ta.g7us do Sul ate 29
Loterla da provincia No di a 23 do
correnite, se extrahirA a loteria 245.', em be-
neficio das obras da matriz do Tejucupapo.
Os bilhetes actam-se A venda na thlcsoura-
ria das loterias e loja de calgados Jo Sr. Por-
to, A pra-a da Independencia ns. 37 e 39.
As listas sahirfito no mesmo. dia da extrac-
cao; quanto, pordm, aos pagamentos dos pro-
mios, s6 LterA lugar do dia segfinte em diante.
Loteria do Rio de Janeiro-Por tele-
gramma da c~rte, sabe-se que corre segun-
da-feira, 15 do corrente, a loteria n. 658, a be-
neficio de S. Jo5bo Baptista.
PaSsageiros-Sahidos para os portos do
sul no vapor S. Salvador: -
Henrique Jos6 de Souza, Francisco Cesar
Cavalanteo de Albuquerque, sua senhora e
cinco filhos, \ntonio de Castro Monteiro, Adria
no A: de Araujo Jorge, Antonio Carlos de An'
drade, Manoel Marques Pinto, Joao Ezequiel
Godofredo Luckou e Lauriano Joss de Oli-
veira.
Chbgados dog portos do sul no vapor
brasileiro Bragranga: .
Jose Guilherme Silva Martins Sobrinho,
Agripino Guilherme Silva Martins Filho.
Lelloes'- Hoje realisam-se os seguintes:
Pelo agent Martins, A ruado Imperador n,
86, das cass terreas ns. 3.8, ) e 42 da rua da'
Paz, nos A~f<>fadop in-ili, 0 50-
I I :'realisar-se osTh de-
aam Ara ddThom* d


I


I


'

L c1 :''1


1S,~ f %3wIB


-- i a i ; ---------- W-


o


t\ I" -I- ---- .--- -


L9


I


Suraa pie s raCeO acmiet @a que era
o prapqtae0 seu in aravWoBama desenro-
land* ai ra do ,~
| Iwuden a Refere a
Deu-se u'uitdoe a no catpo 'ie mono-
bras. Circumdavam a forca grande numero
de espectadores, quando umn holnem de nome
Desvoyes recebeu no lado esquerdo uma bala,
fe ane, te, conw.d4se em ua da&.
tetlas, nao entrou muito na regiuo thoraxica.
De sorterquo 6 nir tot civel. que ossaa oex-
trahi-la e +e nabr(uMte cusm a algama do
gravidade. .
Porem, ha maiSVictimas, e uma d'ellas,
corn espeeialidede, lcou em columstarwdas
bastante criticas.
,' um pobre sargento, send a outra um
paisano Parisot-Laage-.a quernm umra bala fe-
rio do raspio na porna esquerda, offendendo-
ihe" a tibia.
A tome-Transmitteni os jornaes francezes
quo este horrorbso flageHllo. quo muitas vezes,
acominpanhado pela variola e cholera, se es-
tende ao cabo Camorim, desde Kisina, vai de-
vastando agora as p3ssess5es francezas eni
que succumbern fhnilias inteiras.
Em Pondichery, 6 onde os seus rigors mais
so hAo sentido. A secca, motive de quasi tu-
do isso, continfla implacvel e medonha.
Eslto abertas .ba.iSies em lParis, afire
de soccorrerem a4 acO ezes `d India, calcula-
dos em 220,000.
Officiaes do eei6 imperio-Partici-
paw os jornacs a lgh lUvntre os of Ufiaes
estran ,eiros quele ,ssi.tfaan a
revista da guard, ,i e noaaira pe-
la primneira vez. q.lJi", es, 'trando o
uniformne europeu, qtie,Teiflb pouco introdu-
zido no cxercito do Gbleste Liperio.
0 vestaario 6 azul escuro Lendo uma gola
azul clara corn aiulhetas d'ouro; o bonet pa-
rece-se muito corn o dos )tadires imlitares
prussianos, d excepeAo da f'reinte, (le tein
urn dragaZio chinez de bronze, encimnado por
umn la(,o purpira franjado a ouro.
Os hionieznis analysaran attenLamnente a te-
vista, e fallavam entretaiito corn urna grande
vivacidade na suna liingua iiaciuomd.
Estatistica-Ha nas costas do Mediterra-
ne e nas a os-mares i iteriores que cumorn elle
Comnmunicam 733 pharoes, 000 iAus qiuLes slo
fixos, 68 de rota(i5o c 5 iialriiitient.so, distri-
buidos pola maneira seguinte :
Na costa de Ilespanha 65. send 59 fixos
e 6 de roLagdo ; Ilhas Baleares 34, 17 fixos, 6
de ruotago e 1 iritermiLtenite ; cosLa oeste de
Italia 91, 87 fixes e 4 de rotLaQao; Corsega,
Sardenha e Sicilia 58, 54 fixos e 4 de rotagao;
Ilhas Atgades, Lipari e Malta 15, 11 lixos e 3
de rotaaio ; Mar Jonio e Adriatico 143, 130 fi-
xos, 9 do erotago; e 4 intermittentes ; Ar-
chipelago 61, 53 fixos e 8 de rotacilo; Darda-
nelles 31, 29 fixos e 2 de rotaCtio ; Bosphoro
26 fixes ; Mar Negro 60, 52 fixes e 8 de rota-
Cao; Mar de Azof 13, 11 fixos e 2 do rutaQao ;
costa d'Africa 58, 48 fixos e 10 de rotacao ;
costa da Syria e Karamania 21, 19 flxos e 2
de rotaQao; Ilha de Chypfe 3 flxos.
D'estes 733 pharoes 262 estao collocedos a
unia altura de 10.a 50 pes acima do nivel do
mar; 287 a altui'a de 50 a 100 pds; 122 a de
100 a 20a20 ps ; 48 a do 200 a 300 ;. 9 a de 300
a 400 e 16 d de 400 a,500 pes.
Ha ainda uns 19 cuja altura e superi r a
500 pes e que por isso merecem especial men-
(ao.
0 da Ponta do Cadolar, na ilha de Formen-
tera, que tern 518 pe s deelevagao acima do
nivel do ma,; ode Cabo Tavolara, na Sarde-
nba, corn .40 pes de altura; o de Cabo Bella
Vista, na Sardenha, corm 5H; o do Cabo.S.
Sebastiaio, na costa de Hespanha, corn 548 ; o
do cabo Bougaroni, na eosta d'Africa, corn 564;
o do cabo 4f Santo Antonio, na co.sta de I Hcs-
panha, corn 171 ; o de Ceuta, nu costa d'Afri-
ca, corn 590 ; o do Cabo Formenton, na iliha
Maiorca, coin 592; o de Cabo Caccia ern Por-
to Coate. na Sardenha, corn 510; o de Sebas-
topol, perto do monte Mekenzieff, na Crim6a,
cvm 630 : o de Bender Brekli, na Turquia da
Asia, corn 656; o de Cabo Paulinuro na Italia,
corn 675: o de Cabo Fassa, na ilha Andros,
corn 708; o de Gabo Carbon, na costa d'Afri-
Ca, corn 729; o de Mesa de Roldas, na costa
de Hespanha, corn 72.? ;-o de Monte Guardia,
na ilha Ponze, na Ralia, eorn 738 ; o do Cabo
Beam, na costa de Franca, corn 751 ; o de
Monte Vecehereccie, na ilhaGiglia, na Italia,
corn 1,017 ; e finalhnente o maus important
de todos, o de Dragonera, na ilha Maiorca,
corn 1,191 pes de elevacao acima do nivel do
mar, e que em tempo claro e visivel a distan-
cia de 36 milhas.
Deapitado -A 12 de setembr&, ua praca
da Roquette, em Paris, procedeu-se a execu-
cao de Weicker, sentenciado a. morde polo tri-
bunal do Sena.
Os leitores certamente conservarn ainda, na
memorial o espantoso crime do condemnado,


A"


:-tot 1
t-f 0oh.O


I

















abc 24ueo~wZP03oa-
911
1 ti~ptiONRusae branco. !tat., 45 0i a sol-.
sa, httosplta Pedrc 1; phtysica
pulrnonar. I-
Jiqpiuxo Uttia.o Gem., pardo, Proam-
*>9t, ro ntioB, ^azk 64*Q 0stO ; oa-
tarrho pulmmnar.-
Luiz, branco, PernambucO,5 mezes, S. Jcs6;
oWBVut[aBS*.1 -s


CHGUOICA 7uChARIA
Tribaanal d0 pelasao
SESSAO OR.INARIA, 8M 12 DE OUTU-
BRO DOI 9877
PRESIDENCIA INTEiRINA DO EXM.,SR. DESEM-
BAR6ADOR LOURENQO SANTIAGO
Secresario Dr. Virgitio Coelhe
A's 10 hora" e 5 minutes da manhrt, pre-
septes os Srs. desembargadores em numero
legal, foi aberta a'sessao, depois de lida e ap-
provada a acta da anteeedente.
Distribuidos e passados os feitos, deram-se
os segqiutas
"' JULGAMENTQs :
Habeas corpus
Paciente Fruotuoso Gomes da Silva.-Man-
dou-se ouvir o Dr. chetede policia.
Recurso crime
Do Recife- Recorreute Pamppliao Pereira
Lagos, recorrido o juizo. Relator o Sr. der-
embargaaior Accioli. Adjuntos os Srs.desem-,
bargadores Souza Leoo e Regueira Costa.-
Negou-se provimeiito ao recurso unanimemen-
te para se confirmar a pronuncia.
Aggravos de petigio
Do Recife-Aggravante Sabino, por se u cu-
rador, aggravado ojuizo da iA vara. Relator
o Sr. desembargador Doria. Adjuntos os
Srs. desenbargadr.wes Reis e Silva e Regueira
Costa.-Nao se tlemou conhecimento do aggra-
vo uinaniiuemeuLe por nao sercaao delle.
Do Rlecife-Aggr, vante Bernardino de Senna
Pontual, aggravado o juizo do commercio. Re-
lator o Sr. desemuargador Reguoira Costa.
Adjuntos os Srs. desembargadores Souza Leao
e Doria.-Deu-se proviinento ao aggravo con-
tra o voto do Sr. deseauargador.Souza Leao.
Appellagaio crime
Da Victoria--ppallaute Jose Felix de Souza,
appellada a jusi,,a. Relator o Sr'. desem-
bargador LoUmii'ftnam) Sitiago. Revisores os
Srs. desemnbargadores RIis e Silva e Almeida
Albuquerquao.= iotafir'inu-se a sentence una-
nitaeinantiB.
AppellaqSes civeis
Do R&c4 Appjallante Jose Augusto de
Araujo. appellada Rutina, por seu curador.
Relator o Sr. d1 'emuiargador Lourengo Santia-
go. R{evisores os Srs. desembargadores Reis
e Silva a Almeida Albuquerque.-Foramn des-
prez;tdos oaermbargos c)3nitra o voto do Sr.
desewbaaigdor Aineida Albuquerque.
De Pesquoira-A.ppallante o )uizo, applallado
Francisco, escravo de Jojquimn de Carvalho
Cavalcante. lIelator o Sr. deseinbargador
Alineida Albauiwrtue. -Revisoros os Srs.
desemibargadoros Accioli e Doria. Annullou-
se o p'rocasso por iicompetencia do juizo una-
nimemneito.
De Alagua Grand--Appellante o juizo. ap-
pellados Marcplino, Rosa, Idalino e outeoses-
cravos. Relatoro Sr. desembargador Accioli.
Revisores os Srs. desembargadores Doria e
Regueira Costa. Confirmou-se a sentence
unanimnemnenLe.
Do GaU)bi-AppellanteMaria, potr seu cura-
dor, appellaulo 3Ianoel Francisco das Chliagas.
Relator o Sr. desembargador Accioli. Reviso-
res os Srs. ,lseaibargadores Doria e Reguei-
ra GCosta.-Confirmn.)u-se a sentence contra o
voto do relator.
Do Passo de Cunmiaragibea-Appellantes Mon-
teiro, Gorreia & C., Braga Gomes &G., appel-
lados D. Maria Figueira do Oliveira Motta e
outros. Relator o Sr desembargador Accio-
li. Revisorgs os Srs. desembargadores Do-
ria e Regueira Costa.-Annillou-e o proces-
so de folhas 185 emin diante unanimemente.
Do Penedo-Appellante o juizo, appellado
Manoel Luiz do Cirgqenha, escravo. Relator
a Sr. desemnbargador Ragdeira Costa. Revi-
sores os Srs. dqjbargadores. Souza Lean e
Lourenco Saati"agc,-GoqUi'nBuoua a sentenga
contraa votj do Sr, iemtbai .r Lourenco
Santiago. "
De Mamanguape Appellante Manoel Luiz
do Albuquerque, appellados Antonio Pedro
Goncalves'e outros. Relator o 8r. desembar-
gador Regueira Costa. Revisores os Srs. des-
embargadores Souza Lo. e Reis e Silva.-
Mandou-se descer o traslado para subirem os
autos originaes
Do [Lecite-A.ppellante a companhia Recife
Drainage, appellado o commendadgr Antonio
Gomes Netto. Relafcor o Sr. desembargador
Souza Leao. Revisores os Srs. desembarga-
res Reis e Silva e Ahnneida Albuquerque.-Fo-
ramn desprezados os embargos contra o vote
do relator.
Appellaoeas commercials
Do Recife-Appellantes Gonealves clo Cabc
& C., appellado Raphael Blanco Canedo. Re.
lator o Sr. desemb'argador Motto. "Xevisores
os Srs.: desembargadores Acciol1 o Doria.-
Confirmou-se a sentenha unanimeonente.
Do Recife--Appellante 4a massa fallida d(
Cordeiro & C.. ap!ltada D. Qanstanca Garoli
na de Medeiros Bruno. IRelator a Sr. dgSr0
bargador Regueira Costa. Revisores psSrs
desembargadores Souza Leao e Lourenco. San
tiago. Confirmnou-se a sentenca unaniwae


monte.
Do Recife-Appellantes D. Ignez de Barro
Accioli Wanderley Lins e outros, appeladc
Felix Antonio Alves Mascarenhas, tutor d
,rpha Maria. Relator o Sr. desembargado
Regueira Costa. Revisores oa Sri. desembar
adores Souza Leao a Lourengo, Santiago.-
Julgou-se nulla aarrematago cpantra o voL
do Sr. deseinbargador Loureao 8antiago.
PASSAUENS
Do Sr. desembargador Lourengo Santiag
an Sr'. desembargador Reis e Silva ; -
Appellaco crime
DeN Mamanguape-Appellante o juizo, appe
lado Manoel Simoes dos .'antos.
Do Sr. desembargador Reis o. Silva aio Si
desembargador Aiineida Albuquarque:
Appellacao crime
Do Jaib atilo-Appellantes o juizo e o pr(
motor public, appellados Manoel Bernard
de Sant'Anua e Ibnorio Eleodoro de Sant'Anna
Do Sr. dese.nh:argador Almhneida Albuquem
que a,) Sr. desernbaru'gador Motta :
Ap)pellacao civel
Do RIlecife-Appellante Joaquim Nicolao Feo
reira, appellada D. Rufiua Maria da Conceic
Comes.
An Sr. desembargador Accioli :
Appellagues civeis
De Port)o Galvo-Appelldtnte Antonio Just
niaai) Pas Itireto, appelladas D. Sublinx
Clra m Miniri du E-pirito Santo e outros ; a|
pellairts os herdinros de J.os de Oliveira L
nma, appellados Jobo Forreira de Carv-Iho
ouLtros.
D) .3:. %i>senbirgvlor Accioli ao Sr. desen
barg.i l.r Souza Leao
Appellatao civel
Do' Se'riniha,'m-Xppellante o curador ger
dos orptmfios, apelflailo Vicente Mendes Wai
derle'y.
I) .-;. t '-;,m'n i cr .M' l )tta ao Sr. desem
ba';,:;t! 1w Acrioli :


AppeIlacao civel
D) I':f--Viprllaites o juizo e Ricardo,
p o -'.i iribr, appellado Theotonio da Silva
Vieira. ..
() .Sr. i3nembarsadi6r Motta, como procura-
dor i~iLj'riao da corsa e prornotor da justiga,
de1n o m',j:r na) sa aintes foitos:
Appellacao c commercial
Do Re-ife Appellante Manoel Gonqalves
Ferreira e Silva, appellado Manoel da Silva
Santos.
I Appellaiao civel
Do Recif-Appellante Luiz Antonio Siquei-
ra, appellado Luiz Arvonio Siquaira Filho.
Appellag3es crimes-
De Flores- Appeflante o juizo, appellado
Candido Lopes Gomes Ferraz.
. Jiaboatao-Appellante o jizo, appftada
Jolo de OliveiraLtagarinal ,-. *--.-1i-
-Do ,S- duSww. ~uir t


tros; appAlani
Cisco -Rows.;I
Do Sr. 4d'sew
dwwebargaaQ:
hPPlantse0
bosa LaeaIlo ;
de Janeiro, aps
dcUdo Albertp'S


Los J Uxjmft eixolo 0 oa-,
o uizo, ap adoopao Fral.3
ppellente o scnj e Supal
Jolo Maim & '
3(a^or Aa- 1010 o Sr,
Upe nteOW 9 10is
tizo, appellado Antonio Bar-
npellatp e English Bank of.Rio
Wlada a mass fallida de Can-
dr6 da Motta.
Diltfinotas


Corn vista ao Sr. desembargador promoter
interino da justfiA.:
Appell1O es crimes
A&ppellante o luixo, appellado Antonio AMves
Barreto ; appellate o juizo, appellado Manoel
'Bente da Silva Moreno.
,Com vista As parties :
AppellacqAo commercial
Do Recife--Appellante a companhia de se-'
guro Fidelidade, appellado lumriniano Manta.
Appellagao civel
Do Recife--Appellante o padre Manoel Mo-
reira da Gama, appellado Antonio JQs6 Pe-
reira.
DISTRIBUIgSES
Recursos crimes
Ao Sr. conselheiro Doria :
Da Imperatriz-Recorrente o juizo, recorri-
do Francis3o Bezerra Leite.
Da Atalaia-,fWoorraente o juizo, recorrido
Felippe Joaquimn de Sant'Anna.
Ao Sr. desernbargador Regueira Costa:
Da Imrnperatriz-Reeorrente o juizo, recorrido
Bellarmino da Silva Mendonga.
Ao Sr. desemrnbargador Souza Leo :
De Barreiros-Recorrente o juizo, recorridos
Francisco Manoel Correia de Jesps e outros
Ao Sr. desembargador LourenCo Santiago:
De Cimbres-Recorrente o juizo, recorridos
Jose da CunhaD outros,,
Ao Sr. desembargador Reis e Silva :
De Cirabres-Recorrente o juizo, recorrida
Rita Maria da Conceiclo.
Ao Sr. desembargador Almeida Albuquer-
.ue :
Do Inga IRecorreute o juizo, recorrido Ray-
rnundo Gomnes da Cruz.
Ao Sr. desembargador Accioli :
De Cimbres-Rocorrente o juizo, recorridos
Antonio Fernandes Pimentel e outros.
Aggravo do instrument
Ao Sr. desembargador Reis. e Silva:
Do Pilar Aggravante Joaqiit Cerciliano
Carneiro Meira, aggravado o juizo.
Aggravos de peqQ '-
Ao Sr. desembargador Regaie!0 Costa
Do Recife-Aggravante Antonio flHerm'ique de
Miranda, aggravado o juizo do commercio.
Ao Sr. desembargador Souza Leao
Do Recife-Aggravante Brasiliano de Maga-
lhaes Castro, aggravado o juiz de .phAos.
AoSr. desembargador Reis e "W .
Do Recife-Aggravante D. Maria Coustanga
do Albuquerque 'erreira, aggravado o juizo.
An Sr. desembargador Almneida Albuquer-
que
Do Recife--Aggravante Jose Antonio Gon-
calves da Sdilveira, aggravadeo juizo.
AppellaQ.es crimes
Ao Sr. desernmbargalor Regueira Costa :
De Paulo AtTffonso -Appellants, o juizo,-ap-
pellado Felisberto Henique do Nascimento.
Ao Sr. desembargador Souza Leao:
De Muricy-Appellante Francisco Gandido
da Silva, appellada a justiga.
Appellac5es civeis
Ao Sr. desembargador LoureneO Santiago:
De Boin lardim-Appellante Francisco Mau-
ricio da Motta Ribeiro, ap.ellado Leonor, ppr
sen cuador.
Ao Sr. desembargador Reis e Silva'
Do Recite Appellaute Victorino Jos6 de
Souza, appellado Etelvino Daniel de Araujo
Machado.
Appellacao commercial'
Ao Sr. desembargador Almoida Albuquer-
que :
Do Passo do Camtnaragibe Appellante Nor-
berto Cavalcant- de Albuquerque, appellado
Joao Jose de Garvalho Moraes.
Encerroq-se a.sessio a 1 hora da tarde.

INDICACOES UTEIS

Medicos
Dr. Lobo Moscozo, rua do Viescon4e
de Albuquerqau a. 39. ,
4dvbilados
Dr. Guennes, rua do Imperador n.
48.
Dr. Antonio Drwnmond, rua do Imr
perador n. 20.
Fazendas e modas
Antonio Correia de Vasconcellos, rua
Primeiro e MarW a,. |.
Chapellaila eimodas
) Costa Maia 8c C., rua Primeiro de
Mareo n. 6.
Fabrica de cigarros a vapor
. Bourgard 9c G., Recife 15, rua do
Marquez de Olinda, Santo Antonio 3,
- rua Primeiro de Margo, Boa-Vista 54,
rua da imperatriz.
e ']aapinaea a dvegaria
" Ferreira Msra I& VL, rua Duque de
Caxias 57.. ..


- Encaderna%, pautaieo e papelaria
Miranda Junior, rua Duque, de Ca-
xias n. 37.
s ULies de traneez
SLiUOes thebreicas e praticas de fran-
r cez, pelo method mais feail para S(
- aprender esta linruiem poucos mezes
- Curso totos og n .aj. ua da Aurora
0 n. 41, 2.o andar.
Cgstronomia
Archiarmazem do Campos 28-rtua d(
Imperador-28
Leite con&euisado superior, presun
- tos para fiamrbre, linguas afiambradaE
(em latas),.fianbres em latas, cha' fino
doces, licores. acipipes e grande varied
dade de vinhos fines e de pastos.
)- Vendas corn desconto, em grosso e
o retalmho
a. William Iglis 0 C., rua do Impera
- dor n. 57, armazemrn, grande deposit
de fazendas franrezas, inglezas, be~ga
r- e allemnaes.
io Capelgta5nortuarlias
Amaral, Nabuco & C., rua do Bard(
da Victoria n. 2.


PUBLIC OES A PEDIDO

Em resposta ao que se Ie no n. 1,245
da Provincia, de 6 de outubro do cor-
rente anno, tenho a dizer, que o terre-
no a que se refere esse artigo, o houve
por compra legitima, como se ve da es-
criptura passada aos 27 de junho de
1874 em notas do tabelliao, capital
Thoodomiro, feita a Francisco das Cha-
gas Salguei'o, qie desde 1t53 o possuia
tambern por titulo legitimo, em virtue
de arrematagao judicial, na execucao
promovida contraManoel Alves Caval-
canto, que por sua vez o houve por
compra a Joaquim Jose de Carvalho, que
legitimamenteL,. havi+, adquirio por
venda que' he fizeran. os religiosos
fraacisacaoa.. -*i
IEsa- torene- nio 6 do matfinha,
como pmr miiiformaia diz selo a 're-
ferida noiciat pa regpdndo ; ao con-
tria 6 um terpfto pqtrticut, -c v da deaica 'oi .ioicia. igu I t a pqT


"atyias, terras ao inado rav ~I-l
4 rua e nuni4ero o tomato' 4A s S.
ilr.mncisco, princiapaao 4A partia' do
ftesmo inure.
SOra, jA so v- que, cbrando, camo
:faso, renda desse terreno, exerp o di'
reito do egitime proprietario, que sou,
d .mesmo terreno.


SAecife, 12de oouttbro de 1877.
Manoel Antoaio dos Passos e Silva.


Srs. redactores.-O Sr. Dr. Rodrigues
Vianna em seu artigo de hboje, vein de-
,eaar que elle de o advogado dos pro-
sos pobres, eminbora para isso confess
uio ser titulado, e entao conta a histo-
ria come foi encartada, de come teve
gratificae&o e de come a perdeu.
Fin aua aarraio se esqueceu decla-
rar que suprimida a gratificaco no
orpamnuto4e 1875 a 4876, elle deixou
de ser advogaio dos pesos pobres,
tauto qae algtuns que nesse period de-
feadeu, e foraum baolvidos, elle reque-
reu 4 camera o pagamnento das custas
de advogads, que lAe foram pagas.
Tendo a lei unido essa obrigacao ao
advogado da camera, e visto que nin-
guem mais era advogado dos pobres,
e tendo a lei novamOente dado gratitica-
Oo ao advogado dos pobres, 6 claro,
que essa porteuce ao advogado a que
camera designer para tat defeza, e o
unico desiguado sou eu, que para isso
tenho titulo passado em maio do an-
dante anno.
Angelo Henriques da Silva.


A' publicaco dos do0s pianos de lo-
terias no Diario de 1 do, corrente, no
ual seu autor pede a adopcio de urn
elles, j'nlgando serene bern recebidos
pelos jogadores, responded o thesourei-
ro das loterias, gue acredita achar-se o
author comrnpletamente enganado; e que
ao contrario, convencido esta o thesou-
reiro de que, corn a adopgao de qual-
quer u, delles, ficara por vender quan-
tidade rnais quo dupla, da qu. actual-
monte esti ficaindo, isto talvez, na sorw-
ma de 3 a 4 condos de rdis, n.o s6 por
ser o mrnaior premio rnuito infeior emn
pomparagao corn os dos outros pianos,
corno polo inconvenient preco dos bi-
thaLes, o qaal e"Oaao laaoi-iduzirdo
estes mrnai9r nrtw0i ? JO raoes, por
obrigarein a fazel-os t quintos, emrn
Yez de quartos, aldin de ser, em uir
desses pIanos o premio immediate urn
conto de reis; ,eis, que, se fosse de
novecentos mif'rdis, receberia maior
quantiao possuidor do bilhete em vir-
tude do iminposto geral de 15 o[o quo
pesa sobre elle, e pelos poucos prenmios
que cont6m. -
0 auto, da publieaco dever6A con -
vencer-se de quo todos tern suas opi-
Aides a respeito de pianos, julgando
afda uin ser a sua a mais digna de
prevalecer, noa se lembrando, entre-
tanto, que e o thesoureiro obrigado por
lei ao jogo forOao dos bilhetes nso
vendidos, razAo por que a lei o autori-
sa a confeccionar os pianos e marcar
os dias das extracgdes.
Acredite p Qfficiqsq 4iigP, autor da
publicaco dos pianos, que boa vonta-
dte o rn 0tsoUreiro, de adoptar urn,
a tldos agwdavel, e quo, na imposibi.
lidade desse desideratum, e pretenden-
do agradar 4 aipnta, e em c msidera-
Vao aos doesjos do urn grande nutnere
dos amantes das loterias. tern proposto
a approv4ao gm o4tro piano de maior
04t04, nstwaot 49 mens sN4letes,
sendpi o prmio d4 valor pxcedente ao
ropoViorC.l 4o bilhete, conterdo maior
himrno 4e prqmios beq distriuidos,
relaivamente aos dopeft pla-
nos do ctual e mesry1 ,41ttmtiamente
revogado exvi leis, e qe ali'bstava
na b~aa aceiajcaQi ^Qpnblwco.
0 thesoureiro jvlga ter% assim tra0tadc
Ode satisfaze pj aates das loterias,
e espera ea-bxneve a approvago do re-
forido plan, que immriediatamente pu.
blicara, OswnnrlQjo. q dia da ex-
Str~auma, _. -

SAssumpto mbnicipaM
Na vida dos pov eomo das naooes ha dia;
solemnes e magestos-s.
0 dia e fliadoi nfo ierianos que outros
ur. u e p9q9k coprdases, m^ wcq*40es
e beiq funla4s qtm r~o RTV %n porente
Sou amigo que. nesse dia, nao lJ. pyive a me
a moria dv beneficios que reebeu- des ?
QQuerg ppoft4Q ,a @4 h, inSCtripgao U
tumulo d'aquelde quepos cao6 sua memorial
E' certo de que m*alta de um estabpleci
0 meata pwa supprii eqe'iwdia o que ab cos
tume nos paiae& adiantedos'6 sensivel.
A casa Paula Mafia, siaprindo-se direct
monte do conrao do .mvo dyesse empormi
do bell e agradav4,v deo Ipris, flnalmente d,
., um caprichoso e *dliti4. sortimento de ca
!- pellas cnortnarias d~vidrilhQ e panno, de pan
no sire, masid1 panno, cousa caprichosa e es
a special nesse meroado.
No cornplemento dos omnatos que so faz ao
tumulos o mesmo estabelecimento esta pre
venido de especiaes bugis, de oera para re
O sister 6 ealor quo as ataca; assim pois convi
tS da-se a todos, e especialmente ao bell sex
para comparecer a rma do Cabug4 n. 5 A, afia
de ver-a
io Exposigao Municipal


N. 323.-As rainlhas coroadas
As senhoras a quem a natureza ha dotad
coin coiras de abundantes e luzidias madei-
xas, teem direito este titulo. Portm ha mi
shares de cabeQas femininas sufficientemente
cobertas de cabellos, que caecem de assis-
tencia artificial, afrim de os aformosear.
As fibras se bern mque nutmerosos pudem
ser seccas, crespas, inelasticase difficeis de
manejar : requerem uma preparagAo que as
tomrne flexiveis. que nroelhore sua contextura,
e as-adapte pargazer trinqas, madeixas ou
annelladlos caracoes.
Este fragrance e deiioieo aligo, A urna al-
tamente ermnoente e fertilisador, conhecido
po: todas as naoies o-Tonico Oriental-, 6 a
unipa prepariqo eaeessaxri., NAo s6ftNte
promove o c0 oimento e gonwerva a cr do
cabello ; poremii outorga-Ihe urma macia .*I lu-
zidia flexibilidade exquisita e rora.

-Ao


JiMM! osA ~Qd~etores
PKAC,Jkwb0 wMIts12 D4'4DE 1877
*i' frisaiyoras a


ALFAND EG A


nor.o frnow -.: i?
V- bire'dito,* d/ e Ityisl 390 rs. 0 1:'- 1
Rambio spbre Hamburgo, Avista, 485 S.T 'por
R. M., bancario..
Cambio sobre Lisboa, 90 d/v. 1l- 0/0depre-
mio, hontem.
D4e sobre dito, 90 a/v. 120i0, banoado 113
0/0 de premio.
Dito sobre dito, 60 d/v. 113 0/0 de premio.
Dito sobre clito, 3 d/ 116 0/0 de premio, ban-
carlo.
GAmbio sore o Porto e Liboa, Avista, 115 0/0
de preraino, bancaria.
Bierardino de Vasconceiios,
Presideate.
J. Leal Reis,
Secretario.


Rendimento do dia I a 1- 377:205$649
[dem do dia 1I 24:165$658
401:37"15307
Descarre anam hoja '13 de outubro de 4877
Brigue portuguez Damiao, vinho para deposit
no trapiche Cunha.
Brigue ailem&o Treiheit, madeira despachada
para o 50 ponto.
Facuna ingleza Biuaca, (atrcaada) bacalhalo
despachado em transit polo trapiche
Conceigao.
Lugar inglez Dora, (atracitdo) bacalhio despa-
chado'em transit palo trapiche Con-
eeiano.
Patacho inglez Islander, varies generous para
alfandega.
PatAcho allemao Alert, generous nacionaes para
a terra.
Patacho brasileiro Paraguassi, generous nacio-
nacs para. a terra.
Patacho national Jaboatao, generous nacionaes
para o 20 ponto
Polaca hespaanbola Camegy4eyana, madeira
.- despachada para o .") ponto.

Importa9ao
Escuna ingleza Bianca, entrada de
Terra Nova em I1 do correnle e con-
signada a Saunders Brothers. & C.,
manifestou :
BacalhAo 1,965 barricaw aos consig-
natarios.


Brigue inglez Islander, entrado de
Liverpool em 12 do corrente e consigna-
do a Braga Son & C., min nifestou:
Amostras 4 volumes a diversos. Ar-
roz 300 saccos a Paulino Josd da Costa
Arnorim, 20 '. ordem. A.reia de moot-
dar 3 barricas aos herdeiros Browmauin.
Barrilha 30 tambores e 20 barricas a
Fonceca himno. Barras de ferro 118
aos herdeiros Bowmann, 4 caixas a C.
S. Hawkes & C.
Canos de chuinmbo 17 barricas aos
mesmos. Curvao de pedra 50 tonela-
das a Wilson Brothers &: C. Chumbo
6rolos ordem. Cerveja 130 barricas
a Jose Marcelino da Rosa. &c Filhos.
Folhas de ferro galvaniisado 30 feixes
a C. S. Hawkes & C.
Fogareiros 100 aos mesmos. Ferra-
gens 7 volumes aos mesmos, 7 a Otto
Bohres & Successores. Ferro guza 20
togeladas a Cardozo & Irmao, 30 aos
hbrdeiros Bowmann. Formas para as-
suear 12 gigas aos mesnmos.
Linhas G caixa, a Otto Bohres & Suc-
cessores, 5 a T. Coimbra & C. Louga
52 gigas aos consignatarios, 97 a ordem.
Lena 5 fardos a Monhard Mettler & C.
Machinismo 19 volumes e peas A
ordem, 28 a Cardozo & Irmao, 26 aos
herdeiros DBowmann. Mlerqadorias di-
versas 14 volnmnes a ordef .*
Objeetos para gaz 43 volumes e peas
a Simpson & C. Oleo de linhaca 5
barris a Ferreira Maia & C., 10 a Ra-
uS-& Garvalho.
noss2 caixas a H. Voq!ley. Papel
0 aaixas a Gomes de Matto-tr 6o.' Pe-
dm hume 10 biaq g C .-, Hawkes.
*~ ~ stirn os- mnps-
rds .&npeitre 10 ', ag" i
Saccos de estopa'12 ilfeio a Brown
Thomson C.
Tintas 19 Yoih aes T. Yl aptist4 &
(. 64fos efo .' rd
IftJ'a. T bos 4erio 31-- : aes, C.
S. Hawkes & TC..achas i` 40 +b '75
*P p erdeiros Bowmann.
iydros 1 barrica A ordim.


Yapor national Braganpa, ,nrado
dos portos de Penedo na mnesma data e
cqnsignado a Domingos Alves MatheUs,
.manifestou:
CQuros seccos salgados 715 a ordem,
Pa Fernandes da Costa & C., !8 a
FanAcisco Gongalves Torres.
Tarinha de mandioca S,732 saccos A
Qrdem.
pqdra de molar 100 a ordem.
fRebolos 50 A ordem.


1 1 *. .-
D]bSPACHOS DE EXPORTA(AO NO DIA 1t DE
S OUTUBRO DE 1877
Na Portos do extei'ior
Na barca franceza Rio Gran&, oarregu :
prjrao Havre, A. Labille 2,000 cqurqs Wdes
QQW 42,000 kilos. M
No patacho americano M. R. Cusa, carrega-
ram :- para New-York, H. Forster & C. 1,867
|owqs salgados corn 22,404 kilos. I
$a barca portugueza Robim, carrewaram :
para Lisboa, S. Guimaraes & C. 88 couros, es-
piehados corn 616 kilos.
Portos do interior
No vapor national Jagtari'e, carregaram:
para Mossor6, C. G. Torres 898 saccos corn
$8,00 kilos de farinha ; E. da Cunha Beltraio
1,100 ditos corn 55,000 ditos de dito.
Para MacAo, Amaro de Oliveira 67 saccos
aom 4,020 kilos de farinha.
Para o Natal, A. A. da Silva Junior 50 saccos
om 2,000 kilos Ie farinha.
Para Anarragao, P. Alves & C. 10 barricas
om 618 kilos de assucar refinado e 5 ditas corn
75 ditos de dito branch.
Para Acaracd, J. A. G. Pires Juniorm 4 barri-
as corn 320 kilos de assucar branco.
Na barcaga Tres Irmdz, carregaram,: para
!ossord. Satyro Cordeiro 6 barricas corn 449
Silos de assucar mascavado; M. A. Rarbosa 1
Sita corn 60 ditos de dito branco ; L. M. de
Araujo 50 saccos corn 2,000 (dilos de farinha ;
'.da Cunha Beltrao 380 ditos corn 38,500 ditos
e dito.
Para MacAo, S. de MagalhA.es 1 barril corn 9i
I tros de abuardente ; J. A. do Couto Vianna
Iarricas corn 237 kilos de de assucar masc&-
ado.
Na barcaca Aurora, earregaara: para Mos
nr6, F. Rocha & C. 586 saccos corn 23,40(
ilos de farinha.


]


SERVI(Og MARITIMO
Alfaruas dcemrregadas nos t. epiches
da ldfoudega
Oia I a 11 6
dia 12
6


NAVIOS
dia I a 11l
dia 12


ATRACADOS


No
Nc



No
No



Al
Re\




Re


HOVIIENTO DOP T 1
Navios entrados no dia 12
Penedo-34 horas vapor, national Bra-
ganpa, de 158 toneladas, comman-
dante Joaquim Martins dos Santos,
equipagem 22, carga various genros;
a Domningos Alves Maltheus.
Liverpool-43 dias, patacJio inglezlis-
lander, de 199 toneladas, capitfo R,
Jefferey, equipagem 7, carga various
generous; a Braga Son & C.
Navios sahidos no mesmo dia
P..rahyba--Barca ingleza Choice, capi-
tlo Thomaz William, ein lastro de
area.
Macio-Hiate national Nova Esperan-
ca, capital Fiancisco Felippe de
Araujo, carga farinha de mrandioca e
outros generous.


)

)
B


3


CAPATAZIA DA AL FANDEGA
endimento do dia I a 14 9:It 3528
Idem do dia 12 6594957
.160:381485
VOLUMES ENTRADO" '
No dia 1 a 10 .2 400
No dia 11
Vapor inglez Guadiana 2 965

(. 1a,. ,,,
|N1'~~~~~ AZ .*~AE^H^ ^


i^ 1111o^ ldla 12::^^^


EDITAES
Perante a camera municipal deste
cidade, estara novamente e0i hasta pu-
blica, nos dias lie 18 do correute,
paraser arrematado por tempo de urn
anino, por quern mais offerecer, o im-
posto de capin de plant pela quantia
do 4008000.
Os pretendentes deverao comparecer
nos indicados dias, habilitados, na f6r-
ma da lei.
Pago da camera municipal de Olin-
da, 5 deoutubro do 1877.-Barao da
Tacaruna, presidente.-Marcolino Dias
de Araujo, sectetario.
Edital n. 38.-Por esta secreta-
ria e de ordem do inspector geral da
instrucpAo public, faz-se saber ao pro-
fessor Joao Valentim do Amaral, que
em virtude de autorisago do presi-
dente da provincia, de 8 do corrente,
fcla rescindido o coitrato mediantee o
qual o mesmo professor regia a cadeira
public de ensino primario de Game!-
leira de Buique, visto ter-se verificado
a sou respeito a hypothese do art. 119
1. do Regulamento de 27 de novem-
bro de 874.-Secretaria da instrucgao
public de Pernambuco, 10 de outubro
de 1877.-0O secretario, Joaquim Perei-
re daSiilv (ruma(gs


0 coeronel Decio d'Aquino Fonseca, olfi-
cial da imperial ordem da Rosa, por
S. M. o Imperador, juiz de paz em
exericiio da freguezia da Bca-Vista
da cidade do Recife, president da
j unta parochial, em virtude da lei, etc.
Faz saber aoa que o prmaeute editat
lerem, que nto se tendo p04&aseu.
nira junta p a i ario diat.ode agos.
to do corren i e -Ye reunira a mes-
ma junta nq- novembro pro'
ximo fulltulc Ieder ao aista-
mentQ 4.dD :4 a parochia para
o servlk-Q dqw exercito armada nos
conftdoes 46o ar9 0 1 '.o do"regula-
^nento appovaao lilo rete n. 5881
de V7 de feyerey* 6 di 1875, devendo es-
sa reuniao se celeJrar no consistorio
da bmaltlz e tdlas conseutivos des-
de 9 horas da meahi as 3 da tarde. Con-
voca pois todos os interessados a com-
parecerem nesso lugar, dias e horas,
para apresentarem todos os escfaredi'
mentos e reclamagoes a bemrn de seus
direitos, aiim de -que a junta possa
bemrn orientada ficar da verdade, e ha-
bilitada a fazer ps deiaracqes, e dar
as i*I*Itu ( ecm, a.c0larecer o
juizo t&Jun' Qrevisora, que tern de
apurar esse aUjstamrnento. E para cbnbe-
cimento de todos, mandei lavrar o pre-
sente edital, que sera affixado na porta
da matriz e publicado pela imprensa,
e que vai por mirn feito e rubrnricado
polo juiz de paz. E, eu Alvaro Paulo
Noblato, secretario da junta parochial,
subscrevo, Alvaro Paulo Noblato.-
Fregnezia da B6a-Vista, em 10 de outu-
bro de 1877.-Decio d'Aquino Fon-
seca.


0 desembargador Francisco de Assis
Oliveira Maciel, official da imperi-d
ordem da Rosa e juiz de orphdos da
cidade do Recife de Pernambuco e
seu term, por Sua Magestade o Im-
perador, a quern Deus guard, etc.
Fago saber aos queob present edital
vire. n e delle noticia tiverem, quo por
este juizo, depois da audiencia do dia
25 do corrente, na respective sala, vai
a praca por venda, para ser airemata-
do por quern mais der, o sitio denomi-
nado Solidao, na estrada nova do -Ca-
xanga, comn casa de vivenda; corn 31
palmos de frente e 97 de fundo, olaria,
cam boa para o rit Capibaribe, baixa
para capim e diversos arvoredos de
fructo, tendo o sitio 400 palmos de
frente alarganslo para o fundo e 800
palmos de fundo, avaliado per cinco
contos de reis. que servira de base para
a arrematacdo.
E vai a praa a erimento de
Thomaz Cavalcante da ria Lins Ju-
!Wor, inventariante H d ,eS deixados
iir sua faocida .mai D, Iara Cr al-
caate Lins.i. h, -
nar.

O capit&Matoel 1oaquito -ji F' s-
teves, cavaiheiro da impe6.UAl em
da Rosa, juizde paz4api*16rli tmno
da freguezia de S. Joe 4-6 Recife,
president da j-nta parochial. oe alis-
tamento do exercit arniadi, eu wir-
tude da lei etc., etc.
Faz saber aos que o presente. edital
lerem, que ndo se tendo podido reunir
a jimto parochial no dia 1.6 de agosto-
do corrente anno, se reuniri a rnesma
junta-no dia Io de novembro proximo
future, para procederao alistamento dos
cidadAos da parochia para o servigo do
exercito e armada, nas c, ndiQces do art.
9 1.o do regulamento approvado pelo
decreto n. 5,881 de 27 de fevereire de
1875, devendo essa reuniao se celebrar
no consistorio da matriz, em 10 dias
consecutivos, desde 9 horas da manh.
As 3 da tarde. Convoca pois todos os
interessados a comparcerem nesse lu-
gar, dias e horas para apresentarem
todos os esclarecimentos e reviarnagaes
a ben, de seus direitos, aiim de que
a junta possa bem orientada ficar da
verdade, e habilitada a fi;zer as declare
goes, e dar as informagoes precisas, e
esclarecer o juizo da junta revisora,
que tern de apurar esse alistamnento.
E para conhecimento de todos, mandei
lavrar o present edital, que serA affi-
xado na porta da matriz e pul)blicado
pela imprensa, e que vai p)or minirn feito e
rubricado pelojuiz die rpaz. EA-eu Mel-
chiiades .Joaquhn de SouzaSaiina-Rosa,
secretario interino, da junta parocTial,
subscrevo, Melclhiades Joainuim de Sou-
za Santa-Rosa. Freguezia de Sao Jos-
do Recife, 10 de outubro de '1877:
0 juiz de J7w.
Manoel Joaquim Ferreira Esteves.


-0 procurador dos feilos da fasenda
provincial, tendo recebido do thegouro
rouincial a relacb abaixo transcripta
os devedores de 60 reis po' 1'io de
guardente consumido na freguezia do
-ecife, relative ao exercicio de 4875 a
876, declare aos ditos devedores que
hes fica marcado o praso de 30'ias na
onformidadc do art. 53 da lei n. 891,
contar da public!,; co d'este, par i v re-
olherem a importancia de seus debitos
o thesonro provincial, certos de que
indo o refe'rido praso se proceder4d a
obranac' judicialmente.
BRcife, 1. ode outubro de 1877.-Mi-
uael Jose de Almeida Pernambuco.
telacdo dos dovedores do imposto de 60 r6is
por litro de aguardente consumida nas fre-
guezias da cidade do Recifo, no exercicio de
1875 a 1876.
lua de S. Miguel n. 18-Joao da Costa
Rego- 2000
?ocos n. 2-Joao Francisco de Paiva 42S000
lita n. 6 B-Joao Maria Pires Justo 12$000
Largo do Remedio n. 6-Jose Aurelio
de Oliveira 128000
)ita-J-.oaqtiim Domingues Tavares 24S000
Estrada Nova n. 148-Jos6 Ignacio de
Araujo 12$000
Forre-Joaquim Ferreira dos Santos 8$000
Estrada do Rio-Jose Luiz Gonc.alves 104000
3iquia a Jaboatao-Justino Gomes da
Silvaw 8000
)ita-Jos6 Francisco Borgos 5(X0O
)ita-Joio Josd Pinto 46000
Nrraial n. 21-Joto Machado Snares 18$000
Encanamento-Jos6 Marques da Fon-
ceca Borges 10#000
tio n. 10-Jacintho da Silva Farias 108000
Travessa da Casa Forte n. 8-Jacintho
de Almeida e Silva 10$000
Largo de Apipucos n. 50 JoaLo Ma-
chado Brandao 18#000
Estrada para o Engenho Juvencio
Hermenegildo & Filhos 12S000
axangAi..--Jaquirp Jose Dias 16$000
Dita--Jaqwim Manoel Carneiro Leao n 6$000
3arbalho-Joko Martins Gongalves 108000
iatan-a-Jo46 Maqio dos Prazeres i65000
osr da UNriz--Iol oxra-. de L u-
.1 '* 168000
afirreira-Joaquim Miarit da uha 18"000
armpina Grande-JoAo Simao 6000
iar,-Jos6 Frencisaa Pedro de Men-

.0ngas6.-Jo4o Rilet9rJie Oliveira <48$000
a:--Jos6 Pedro Rlberro ,
bit'-Joao einea Camelto ,f O
Dia--Joanna Mida do Espirito 8aul O0
Imperial n. 47-Joaquinm de Almoeida,.
,romes ,
B4oip Jesus n. 29-Luiz Freire de Ali- '
drade
Amorim n. 17-Lopes & C. 42W00
Moeda n. 41-Lapa & Prim:) :6O000
Travessa Jos Mprtyrios n. 8-Leodtj,..
gario, de Souza Barbosa
S. Jos6 n. 2-Lapa & Ritiiro 4
o Lucas Antonio fron-
Bel6m n. 3 B--Ai.'At onio de Oli-

vei Q." Ism loo


faa'bouo a lelho n.-A-b
Bom Jesimhsn36-4Iore~cJ^ Q
ttapanica n. 6-M~aetoel~oi^ ^ ^P
Marcilio Dias n. 35- M .0
Mascarenhas RosadQ r 72$000
Dita n. 139-Manoel Luiz da O& O
GoroneLSuassuna n. 178-Mai ,_ 0
reira de Carvalho 78
Dita n. 296- Martins & C. 7000
Marquez do Herval n. 78-Manoel Jose
Pereira & Filho 605000
S. Joao n. 8-Manoel Antonio Ferreira 485000
Vidal de Negreiros n. 3-Manoel dos
SantosfMonteiro 6 8000
Padre Floriano n. 41--Manoel Ferreira
de Oliveira &C. 488000
Santa Rita'n. t4-Manoel Antonio de
Carvalho 48000
Largo do Mercado n. 23-Manoel Fer-
nandes de Farias 485000
Iinptrial n. 15-Manoel Domiwgues
Baptista 2'm000
Dita n. 133-Marques & Irmao '246000
Dita n. 137-Manoel Aritonio dos Stn-
tos 128000
Imnperatriz n. 22-Manoel Lopes Atlei-
ro & C. 48000
Ponte Velha n. 77--Manoel Goncalves
Ferrei ra 90000
Paten da Santa Cruz n. 12 Manoel
Fernandes Mascarenhas 54,000


Aurora n: 33-Manoel Alves da Opsta 66$000
Lima n. 60 A-MarLinhoJos da, San-
t'Anna 24$000
Luiz do Rego n. 40 Manoel Menezes
do Albuquerque 30$000
Crioulas n. 12 A-Manoel Christalino
Vitor Lelithier 900
Payssandfii n. 12-Manoel Gooes Mar-
tie s :
Tamarineira nii. 4 Manoel .Csk
Borges ,
Encruzilhada de Bel6m n 4 -- 4 Manoeli
dos Santos Pereira 0N
Portella-Manoel Pacheco doeAssuii-.-
Travessa do Remedio n. 42--, etN er
Moreira da ilv ntos
Estrada Nova n* & Mtth
Tavares ^ ,


7


3


I


OK


I -


I


': ".'^m


ECEBEDORIA DE RENDAS INTER-
NAS GERAES DE PERNAMBUCO
ndimeuto do dia 1 a 11 14:8265562
ldenim do dia 12 1 :950670'!
16:7773266

CONSULADO PROVINCIAL
ma v, nto do dia 1 a I1 48:6005681
'dem do dia 12 2:4576509
51:0586190
__ ^ ^ _^ _^ ^^ _^ ^_ ^_


w


l



















Pedrto de'Oli-
n. 57-Pinto


188000
645"00


Vidal.&*8k~sm 448-Pedr#'Luiz
*11 lo~ll^
1 ^POQOM.. 5Pedro Antonio Sibildod 1 000
Esrd p a o'A'e-m Pdrp Ferrmi-'
S. Lourewo Pedro Antonio do Nasqi-
mentb900
Pateo do Chaco n. 17-Reginaldo Fran-
cisco das Chagas 30O00
Tra ssa 'dos Quarteis n, 21-Rodol-
pho Olympio Guedes 600000
Domigos The-otonio n. 6-2-Ramos &
Farias 6010000
Illperial n. 271 -Rabello & Guerra 244000
Unao n. 32-Ramos & Motta "000
Aaisade n. 26-Rocha & Moura 42$000
-Estrada Nova n. 84-Rita Francisca da
Paixlo 8 000
bita a. 88-Rosa Candida I1 00f
Marcilio Dias n. 91-Viuva Salles Rosa
& C. -O6$00
Pombal n. 16-Silvino da Costa Ma-
chadj 14$000
Ventura n. 4-Serarfin Busson 24$000
Diroita n. 2 -Silveira & Albuquer-
que 48$000
Estrada Nova-Viuva do Sebastiito de
Arruda Ponte 32co00
Penha n. 6-Silva & Mania 33$000
Largo da Penha n. 2 A-Santos &
Costa 43#000
Largo do Remedio n. 63-TiThomazia
Maria Faustrina 1 $000
Giq4u a Jaboiatato-Thereza de Jesus
Graiigeiro 700
Sant'Anna--Thomw Rodrigues da Cu-
nhAt 1. 000
CondedaBoa-Vis'a n. 15-V-iceiinte Pe-
reira Tavares 54,5000
Gervaio Pires n. 135-Viriato(;enILeio
Lopes 48,$000
Estradda par'a o Macaco--=Vas-oncsl!os
& Mendes 1-2$000
SecQao do contencioso do tliesourO provin-
4cial de Pernambuco, I de ouitubro de 1877.
0 3, escripturario,
Mauoel do N i-sciwnto Silva Bastos.,
Faculdade de Direito
De ordem do Exm. Sr. conselheir, director
interinnose faz public por esta secretaria, que
do dia 12 ate 24 do 'corrente esid aberta a
segunda minat:icula de encerraimento, de con-
formidade corn o art. (68 dos cstatutos. poden-
do desde ji ser effectuado o pagamento da
taxa no lugar competence.
Secretaria da Faculdade de Direito
do Recife, '10 de outubro de 1877.
0 secretario,
Jos6 Honorio B. de Menezes.
SEdital n. 270
0 1im. Sr. Dr. inspector do thesouro pro-
vincial manda fazer public que foi transferi-
da para o dia 18 do correinte a arrematacAo da
obra de conclusao da ponte sobre o rio Una,
corn o augmento de 10 0/0 no valor do respec-
tive orgainento.
Secretaria do thesouro provincial de Per-
namnbuco, 12 de outubro de 1877.
0 secretario,
Miguel Affonso Fcrreira.


DECLARACOES
Veneravel Confraria de Nossa Senho-
ra do Livramnento da cidade do Re-
cife.
De ordem do juiz desta confraria, convido
a todos os charissimos irmios a comparece-
rem no dia 14 do corrente, Ais 4horas da tarde,
no consistorio desta igreja, afirmde proceder-
se A eleicao de thesoureiro, por nao ter acei-
tado o cargo o que foi eleito por unanimidade
de votos. Consistorio da confraria de Nossa
Senhora do Livramento do Recife, 12 de outu-
bro de 1877.
0 secretario,
Tito Machado Freire de Bar'os.
De ordem do Him. Sr. engenheiro
chefe interino da repartigo das obras
publicas, faQo public a qfuem interes-
sar possa, que, em virttude da ordem
do Exm. Sr. president da provincial.
vai t praca perante esta reparticAo, no
-dia 20 do corrente, ao meio dia, a obra
de onbarreamrnento dos diversos areises
da estrada do norte, no lugar denomi-
nado Chi da Mangabeira, na impor-
taucia de 4:2.578490. 0 oraramento e as
condicges do contrato acliam-se nesta
secretaria para seremexaminados'pelos
pretendentes.
Seretaria das obras publicas, 1 de
-Qi$tbro deo 1877.-0O ofhcihd, Jodo Joa-
-uim de Siqueira Vareieo.
Estrada de ferro do Recife a Ca-
xanga
A pedido de muitos passageiros, o
trem que, segundo a nova tabella, de-
via sahir da fficinas is 5 horas e 30
minutes da anha, sahira do Recife a
essa bora, do pela linha principal ate
ApipuC Ie deve chegar as 6 e 15
ed'ahi*b'As 6e'20, estando no Re-
cife".7oi10, pela nwsmia linha; o
4tremn que devia sahir do Recife as 6 e
IOda manhi,. sahiri ais 6 e 35; e chega-
xriao CaxagrA is 7 e 35 ; e o que devia
partir do Caxangais 5 e 5 sahira is 6
e30pelo Akiaial, devendo ehegar ao
Reaife, As 7 e 28.
Estes trens subslituem os tres pri-
aneiros da tabella, que ficam suppri-
mnidos. t ...
Escripturario da cotnpanhia, 10 do
outubro i de 1877.
SF. E. Pe,^ ) .1
Gm'ernte. _
Pela recebedoria de rendas in-
lternas geraes se faz pu)lico ue e nes-
te mez de outubro que tern de ser pa-
g0, livre de multa, o piiveirw o semes-
tre do exercioio corrente do.1877- 78,
relative ao imposto sobre.jndustrias e
profisoes, depois do que sel-o-ha coin
a imulta de 6 por cento.
(eceb01oriade Pernainbaco, i de
otilubro de 1877.
0 administrator,
Mafnoel Carneiro de Sou:a Lacerda.
nta sCsa da misericordta do
opea tscretaria se raz e)taI' quo o fil].
10, n o osalleton 1 doS expos-
1@ dcrreaw, brs ci.
p agae dp s yen-


corn as


piam ruprugao ae etausuv: a a minis
r", 59>94 I3~C1 UI^4U :^Bt1 I1.UWPUIa; WV 3155U45m
terio de obras publifts, coomercio en
inustria, quo seo procatambem ao I
recenseamento da popula ho portugue-
za resident no district deste consula-
do; eeem virtude desta ordem; convi-
do a todos os portuguezes, ou natura-
lisados portuguezes, residents no dis-
tricto deste consulado, no dia.31 de de-
zembro do corrente anno, a remnette-
rem a este cobsulado, por escripto, in-
formna es que contenham os nomes,
idadeis, estados, profissdes suas e de
cada pessoa portugueza de suas famrni-
lias, corn a declaraao dos qne, emn ca-
da lugar teem residencia habitual ou
nelle estdo momentaneamente de pas-
sagem ; ou dirigirem-se pessoalmente
a este consulado para darem estas in-
formac6es vocalmente.
Recife, 27 de setembro de 1877.
0 consul,
C. de A. GWimardes.
Estrada de terro do Recife A
CaxangA
Do dia 15 do corrente por diante a carga
para as estagces de Caminho-Novo, S. Jose,
Torre, Ponte de Uch6a, Jaqueira, arnamnei-
rim, Sant'Anna, Casa-Forte, Porta d'Agua,,
Dous Irmdos e Pedra-Molle, s6 seri despacha-
da havendo pessoa que a acompanhe; ou
quando houver na estacgAo do destino quern a
receber inmmediatamente que chegar o trem ;
o que dove ser deelart.do na oceasiio do des-
pacho.
No caso de falta da pessoa quo deve rece-
ber a carga, esta seguira para a esla-tto ,mais
proxima, onde houver empregado que a
guard.
Escriptorio da com5anhia, 8 de outubro de
1877.-0 gerente,
F. R. Fenn.
Batalhao patrio0ico 24 de

M maio


De o demin do Sr. commanidante Fre-
(leico Chaves .Junior, convidam-se to-
dos os socios jd alistados e aquelles que
queiram ain(da se alistar, atim de que
compareCam no domingos, 14 do an-
dante, sl 1 i horas do dia, d rua larga do
Rosario n. 26, 1.o andar, e para o que,
sejam tambem convidados a rapaziada
olindense d comnparecer toda no lugar
acitna; visto como se tern de tratar da
nomrneao da officialidade, corn o nurme-
ro sufficient de socios presents.
0 secretario,
Paulosippo Marinho Pereira dos Santos.




Companhia dos trilhos urbanos
do Recife a Olinda e Beberibe
Por ordem do president da assenm-
bida geral sao convidados todos os se-
nhores accionistas para se reunirem em
assembled geral no dia 18 do corrente.
ao meio dia, no lugar do costume, afim
de assistir ao relatorio da directoria,
nos terms do art. 12 dos estatutos.
Recife, 10 de outubro de 1877.
0 secretario,
A. Gama.

Consulado de Portugal
Sao chamados os credores do espolio
do subdito portuguez Josd Joaquim Ri-
beiro Vianna a apresentar as suas con-
tas, devidamente justificadas, dentrodo
prazo de quatro dias, a contar desta
data.
Recife, 11 de outubro de 1877.





A companhiaerrea e Olinda, com-
pra sulipas de oitysic cdin as dimensoes
seguintes :-compripeento 9 palmos,-
largura 9 pollegadas,e grossura 4 polle-
gadas.-0 gerente, L. J. de Miranda.
The New Lonon, Brasilian
Bank Iliited
Rua do Commercio n. 32
Saca por todos os vapores sobre au
caixa do mesmo banco em Portugal,
sendo :
Em Lisboa, rua dos Capellista n.
No Porto, rua dos Inglezes. 73.

Iecife Drainage
Relato dos concertos feitos nos, appare-
3lhos no mez de setembro do corrente
Sanno, de conformidade corn o art. 10
do cmttracto e 2.o do art. 15 do re-
gulamento de 12 de janeiro de 1872.
Freguezia do Recife
Ruado Born Jesus n. 20 4740
Dita n. 32 76260
Dita n. 34 148700
Ditan. 42 1m870


Dita n. 11
Commercio n. 16
Dita n. 40
Becco do Abreu n. 2
Rua do Vigario Tenotio n. 17
Mariz e Barros n. 41
Amorim- n. 18
Tuyuty ni4. 4.
CompanhiLaPernamb ucana n. 16
Dita i.18
Pita n. 24
Dia n.26
Madre'deDeus n. 26
Domingos Jose Martins n. 52
Dita n. 70
S. Jorge n. 36
Dita n. 103
Travessa para a Fundigio n. 6
Rua dos Guarapes n. 87
Travessa da Praga de Pedro I.
n. 7 ,
Rua do Barro do Triumpho
n. 44A.
Vital de Oliveira n. 2
"..*...ito Antonio
Rua do bppj dor n. 32


88140
3,5080
155400
428130
175100
61160
58500
15320
8,580^
14870
55720
45400,
85140
-18870
38520
124320
550

6$040

2A970
5w


,'ta n. 15
Ttavesst das Cruzes n. 2
Lar~oo doParaizo a, 4-0
RuaLarga do Rozario n. 18
Dita n. 50
S. Francisco n. 8
Joo do Rego n. 8
Dita n. 14
Dita n. 40
Carmpo das Princezas n. 5
Guarda da Presidencia
Rua da IIha de Carvalho n. 20
Dita n. 41
Rua da Roda n. 39
Patos n. 4o
Becco do Calabouco n. 20
Ditb n. 26
Rua de Paulino Camara n. 36
Largo do Carmo n. 2
Dito n. 1
Dito n. 9
Travessa da Bomba n. 12
Rua do Fogo n. 4
Dita n. 54
Livramrento n. 4
Dita n. 22
Dita n. 23
Penha n. 23
Visconde de Inhafima n. 24
Dita n. 34
Dita n. 36
Dita n. 42
Pedro AM nso n. 76
Dita n. 37
Dita n. 49
t., Travessa da Praia n. 5
Rua Nova da Praia n. 30
Marcilio Dias n. 20
Dita n. 40
Dita n. 68
Dita n. 77
Virago n. 11
Dita n. 27
Lonas Valentinas n.. 4i
Coronel Suassuna n. 416
Santa Thereza n. 28
Palma n. 56
Cadeia Nova n. 3 A
1.o Beco da Cadeia Nova n. 3
S. Jose
Rua de Marcilio Dias n. 98
Dita n. 120-
Lomas Valentinas n, 64
Coronel Suassuna n. 94
Dita n. 168
Dita n. 172
Dita n. 216
Dita n. 254
Dita n. 294
Dita n. 105
Dita n. 109
Dita n. 193
S. Joio n. 8
Palma n. 87
24 de Maio n. 21
Dita n. 25
Dita n. 35
Dias Cardoso n. 2
Dita n. 6
Dita n. 16
Dita. n. 20
Dita n. 24
Ditan 46
Ditan. 52 1 .
Dita n 74
Dita n. 88
Dita n. 31 .
Padre Nohbrga n. 74'
Dita n. 9
Dita n. 57
Dita n. 57
Padre Nobrega n.
Vidal de Negreiros n. 12
Dita n. 18
Di~ta~n. 10 -,
Dita n. i70
Dita n. 29
Dita n. 77
Dita n. 81
Ditan.85


Dita n. 87
Dita n. 91
Ditan.113
Dita n. 121
Dita n. 127
Dita n. 133
Dita n. 145-
Travessa do Forte n. 6
Rua da Assumpcao n. 40
Domrningos Theotonio n. 7
Padre Floriano n. 12'
Dita n 24
Dita n. 26
Diti na. 32
Dita n. 44
Dita n. 46
Ditan. 56
:Dita n. 62
Ditan. 74
Dita n. 1
Ditan. 3
Cbristovao Colombo ni. 19


Jardim n. 32
Ditan. 23
Dita n. 33
Dita n. 39
Dita n.41
Forte n. 28
Dita n. 30
Ditan. 36
Dita ni. 58
Dita n. 3
Dila n. 19
Antonio Henrique n. 18
Nogueira n. 11
Dita n. 47
Santa Cecilia n. 5
Santa Rita n. 60
Dita n. 66


Nova de Santa Rita n.
Travessa da Praia do F
n.6
)Dita n. 26
Rua do -Ipiranga n. 7
Impe rialr rr.3
Dita n. 51
Fortaleza das -Cinco-Pou
Largo' do imercado fap
Ilho. pbhieq]


18870
188700
28640
138860
15870
18870
1?8000
37V290
25640
25610
158400
48400
155400
20420
165720
235540
165720
268400
158400
1 5320
1 S6V)
28640
168720
1,6870
"1870
26640
158400
.8640
158730
365740
4S380
235650
58500
40510
45010
158400
228380
28649
65820
28640
24970
185040
550
'168720
18*700
28640
6820
75260
15400
185700.
13$860
88430
158400
.3$980
1488700
'12J320
28640
15,8400
15POO
2614-
22080-, 0

2t5400
155400


'15404


18$700
12-D20



"tl"
20#020



1730

-i36i
35#400i
31960


158400
268400
158400
238980
154400
iII
: t5400

'1554OO~
15#400
15S400
42146M.


12580
15,400
15^4400
15370
54- 268400
'arte


esa da rua de Gervasio
-uaF t e S. .-Gongalo n. 27
Travessa do Veras n. 2
Rua da Alegria n. i16
Soledade n. 45
Travessa do Palacio do Bispo
n 21
Rua do Visconde GLyanna -n.
135


55729
2^640
1S320

1S870
5,720
14870

2S420

2S420


Recife, 12 de outubro de 1.877.
0 gerente,
J. Donsley Junior.
COMPANJiIA
Gymnastica e acrobatica
OBRIENTE PERNAMBUG'AN0
DIRECTOR
METHODIO SILVA

Grande, variado e ulindo espectaculo
corn trabalhos admiraveis
Domingo
14 do cbrrente, a4s 5 horas da tarde
Rua da UniAo n. 63
(Atraz do.gymnasio)
ProgrammIna.
.o I)ifficeis saltos de trampalina.
2.o Trapesio, sin-ples trabalho corn que
estrda o artist Limna, vindo da pro-
vincia da Parahyba.
3.o Os torniquetes, trabalho serm rival.
4.o Lindo trabalho da Percha,
5o Urma hora emrn Paris, pelo palha,.
Intervallo de 10 minultos
6.o Barra fixa.
7.o Posicoes acadeniicas.
8.o.0 passeio dos Hercules.
9.o Desaflio americano.
10. Argolas Gypes.
Terminara corn a pantomi'ta:
0 boticario da aldejia
PRECgOS
Cainarotes corn 6 entradas 6$(000
Cadeii'as corn numerous 1#000
Geraes $500




Companhia des Messa-
geries Maitimes
LINHA MENSAL
0 paquete
Orenoque
Commandant De Somer
Espera-se dos por-
Stos do sul no dia20
do corrente, seguindo
-depois da demora do
costume para BOR-
KiJAOX toeando em,
Dakar, Lisbba e Vigo.
Para passageiros, encommendas, etc., a tra-
tar corn o
AGENTE


Auguste Labille
9--' Ra do Cyfrcio- 9
7, C IHRGE as*. T
MW FRANCEZA DE NAVEGAg.O A
VAPOR
Linha nvnsal ewtre o
lfavre, Ltsboa, Pernambuco, Bahia, Rio de
Janeiro e Santos
STEAMER
Ville de Rio de Janeiro
Comnmandante' A. Fleury
E',esperado datu-
Sropa atd o dia 22 do
corrente, seguindo
depoisda demora in-
do dispensavel para os
portos do sul desua escala acima refe-
nados.^
.-Roga-se aos'Srs. importadoies de carga, pe-.
Ips *pores destalinha,' quelramn apresfhtar,
dentrQ de 6 diab, a contar do da descarga das
alvarengas, qualquer reclamaCo con cernente
a volumes que per ventura tenham seguido
para os ports do sul, afim de se podler dar a
tempo as providenrias necessarias.
SExpirado a refoeido prazo, a oampanhia nao
se responsabilisa por extravids. '
Para carga, encommendas, passageiros, tra-
ta-se corn as
S CONSIGNATARIOS
Auguste F. de OliWeira &C.
42--Rua do Commercio--42'
i Entrada pela. rua do Torres
SCompnhia Berasieiera.
Nave gapA v a vapor
POWT0S- DO NORTE
PORITOS DO SUL
0 paquete a vapor
COaA


z


Commandante 'Alopforado
9 esperado tos por-
- tos do eorte at6 o dia
15 de outubro e depois
da demora do costume
segwiri para os do sul,
incusive o de Santos.


PORTOS DO NORTE
OPAQUETE A VAPOR
Bahia
apn ndante o rineiro-tenente G.
Waddington.'
Espera-se dos por"
tao do ul .atM6 o dia
S22 do co6rrentB e de-
pois dademort do cos-
9 tuie, seguird pare os
ports a ort. -
Para car^r encommendas, valores e passa-
gans, t tseo na agencia, escriptorio de com-
iPontual
S--Rua do Bom8 esOs--12
dom hia de navogaqao a va
por lit d a
Macei1, PeAiio. Araai E. Estancia e


itas
i .


Recebe carga
passagens e din
tarde do dia da s
Rua da Go&


0 vapor Giquid,
commandant Costa,
seguir& pars o porto
Sacima, no dia 15 de
r outubro, ao meio dia.
o dia8 ; encommendas,
afrete, at ais 3 horas da
a: escriptorio na
kmhia Pemnambu-


3
o


0 vapor Jaguaribe,
commandant Julio, se-
guirA para o porto aci-
ma no dial5 do corren-
te, As 5 horas da tar-
de.


Recebe caraa at6 13 ; encommendas, pas-
sagens e dinheiro a frete atW as 3 horas da
taade do die da sahida : escriptorio do
Forte do Mattos n. 12.

Royal Mail Steamn Packet

Company
Grande reduceio nos precos das pas-
sagens
0 PAQUETE A VAPOR
9 IS 11 N
Gommandante Compton
Tocando em Vigo
Espera-se dos por-
tos do sul no dia 14 do
Scorrente, o qual depois
da dem ora do costume,
seguirA para Antuer-
pia, Southampton, to-
cando nos portos de S. VicenLe, Vigo e Lis-
b6a.
Tern dous vapors por mez, desta compa-
nhia, tanto para o sul, como para. Europa.
As chegajas e sahidas sAo as seguintes
Da E-iropa
11e SouIhamrrto nos dias 9 e 21 de -.ada mez.
De Lisb6iia r dias 13 e 28 de cada mnez.
De Pernambuco nos dias 10 e 25 de cada mez
Do sul
De Buenos-Ayres nos dias 1 e 15 de cada mez.
De Montevideo nos dias 2 el6 de cada mez.
Do RiodedJaneiro nos dias 9 e 24 de ecada mez.
Da Bahia,*is dias 12 e 27 de cada mniez.
De Pernambuco nos dias 14 e 29 de cada mez.
PREC0O DASPASSAGENS
CLASSES
I.4 2.' 3.'
Para Lisb6a e Vigo. 20e25 15 9
- Southampton (30-35 20 13
- BaIia. 50$ 25$ 15$
- Rio de Janeiro. 100$ 50$ 30,
- Montevjda, 23 11 76.8.
- Buenos'Ayres v 24 12 8
Bilhetes de ida e volta teem urn abatimento
de 25 por cento.
Da-se vinho gratis aos passageiros de to-
das as classes,
Faz-se grandes abatimentos a favor de fa-
milias e para reducgoes sobre os preeos da
,tabella, trata-se corn os consignatarios.
Adamson Howie ft C.
Rua do Marquez de Olinda n. 37
Entrada p(la rua do Bispo Sardi-
nhan. 37.

LEILOES


3c
gui
4


Pelo agent Martins

LEILAO
DE
;asas terreas na travessa da Paz, fre-
ezia de Afogados, de ns. 38, 40 e
42 */*
Hoje
A'44 -;Hl R A .9


X. K- it L JL Jt.,lJl. ljm'
No armazem da rua do Impera-
dor n. 16
0 agent Martins farA leilao das casas aci-
ma, edificadas em terreno proprio.
0 agent dart informagOes.
LEILAO
DE
um bote n. 103, divers.os objects de
ouro, relogio de prata e corrente,
roupa usada, louca (trem de cozinha),
cabos veihos e cordas, ferros, pregos
e cavilhas de cobre, 2 rewolvers, di-
versos moveis usados e o18 remos
Espolio 4a Antmio Henrique
da Costa
SEGUNDA-FEIRA 15 DO CORRENTE
S- A's 11 horas
Na ria de Thomn de Souza n. 12
0. agent Martins .farA leilao, per ordem do
ilm. Sr. Dr. C. de A. GuimarAes, consul por-
tuguez, dos objects acima, perteneentes ao
espolio do subdito portuguez Antonio Henri-
que da Costa.
LEILAO


DA
armaao, balcab, candleiros a gaz, ba-
, lancas, esos, mesas, generous e mais
accessorios da casa dmolbados da
rua do Rarro da Victoria n. 65
constando de:
vinhos, lic6res, cervejas, champagne e mais
generous
Em lotes, Ai vontade dos cornmpradores
TERgA-FEIIRA& 16 DO CORRENTE
POR INTIRVENG0 DO
AGENT PIaN
Na rua Nova n. 65
Principiald As 10 horas.


LEILAO
DE
urna casa terrea de tijolo e cal, corn
2 salas e 3 janellas de f rente, 2 por-
toes aos lados, iorn g. ande quintal,
uin pequeno sitio, corn cerca de 198
palmos de frente e 191 de fundo 4
(Chaos proprios)
Na estrada da estaVho da Casa Forte para a
matriz da freguezia do Pogo da Panella ; a
qual casa so torna recommendada per ser
muiLto ba, beira da estrada, corn mos oi-
toes lives, e perto da estaoto da linha
ferrea ,
TERgA-FElRA 16 DE OUTUBRO
a 1 hora da tarde-
POR INTERVEN^AO DO AGENT
PINTO
Na- rua Nova n. 65
Por occasiao do leilao de generous, armacao
e mais utensilios do armazenm de molhados.
os qaaes generos serl venditdos em lots, &
veal de dos1 w ',,

agpow-, !*:.tla:mmm'


25640


da mi.ssa ruamUia de.ra&qus' riltl,f:.e
0 catalog de todo oozu an pzrecisaps u-
raQies poderlo os Srs. pre~Wdentes procor
em is ruas doBom Jesus n. 53, do ro da
Victoria n. 18 e.Imperatriz 42. 'I
0 leilio serA effectuado
No esoriptorio do reterido agen-
te, A rua do Bom, Jesus n. 53,
1O andar. 7


AVISOS DIVERSOS


cana n3. 1i __
COMPANHIA PERNAMBUGANA
BDE
Navega9 o costeira por vapoi
Parahyba, Natal, MacAo, Mossor6 Ara
caty, Ceari, Acaracuo e Amarraa(
no Piauhy


Howie


& C., arua do


Marquez de Olinda n.
37, entrada para o es-
ecriptorio rua do Bispo
Sardl|aa- i 37, outr'o-
rariado IAncantamen-
to.
Por este annuncio convido a to-
dos advogados e procuradores desta
cidade do Recife e fora della, para no
espago de 30 dias, a datar de 16 do
corrente mez de outubro, apresenta-
rem, das 6 as 9 horas da manha, na
rua de S. Jorge n. 74, segundo andar.
suas contas concernentes a servings que
me prestassem, cipe serao immediata-
mente pagas.
Frnncisco de Mello Cavalcante e Albuquterque-
Na noite do dia 9, da estacao do
Espinheiro, a rua do Imperador, per-
deu-se um relogio todo de ouro, corn
esmalte azul e no meio do esmalte o
vidro que se veI as horas; talvez c
perdesse mesmo no trem : queem o
achar e quizer entriegar, leve-o a rua
do Imperador n. 50, terceiro andar,
que ser bern gratificado.


Aluga-se em Olinda para festa urma casa
corn excollentes commodes para familiar apri-
meira da ladeira da Misericordia n. 17, tern
um pequeno sitio corn portAo pare o Bom-Fim
e muito enxuta. Na rua da Imperatriz n. 8.2*
andar, se dira corn quem se tratl.
--Tendo-se desencaminliado uma cautella
do Monte de oo corro desta provincia, sob n.
154, datada de 47 de julho do corrente anno,
proveniente de um emprestimo de rs. 176000,
e seus juros rs. 510, total rs. 171510, rogaseo
a quem a achou, o favor de trazer a esta typon-
graphi., visto que nao tendo valor algum para
outrem. se faz mister ao signatario da mesa
cautella para uitimar essa transacgao corn o
dito estabelecimento.
Aluga-se o sobrado de um andar e soto
Srua de Lomas Valentinas n. 27; o segundo
andar corn sotlio no pateo do Tergo n. 27 ; o
primeiro andar e pavimento terreo A rua do
Rangcl n. 41 ; a casa terrea A rua do S. Joao
n. 79, c finalmente a casa corn pequeno sitio -
no Espinheiro, onde niorou o MangiricAo : a
tratar no segundo andar da casa n 41, rua do
Rangel.
Aluga-se o segundo' andar e loja do so-
brado da rua do Apollo, hoje Visconde de Ita-
parica n. .33 : a ver as caves e tratar, coin o
seu proprietario, a praga do Conde d'Eu n. 9,
segundo andar.


Aluga-se barato a Lcasa woom sotiao, arnia-
gao e mais utencilios para taverna, A estrada
dos Afflictos centre as duas primneiras esta-
GOes, em born ponto para negocio : A tratar
na botica da rua do Visconde de Inhafma es-
quina para o mercado.
ALUGA-SE o terceiro andar e so.
tio da casa da rua do Commerci o n-
10, nrmiito fresco, corn commodo para
familiar : a tratar no armazem.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da
rua de Hortas n. 48, corn sotlao, 5 quartos.,
quintal e cacimba : a tratar no primeiro an
dardo mesmo sobrado.
Alua-se o arn em do predioda rua de
S. Joeo a. 8: tratar a ruaDuq de Gaxias(
numero 80... .


Attencao
Maximino da Silva Gusmio, filho do
major Antonio da Silva Gusmro, de-
clara ao public que protest contra
qualquer acto de indignidade que en-
volva o nome de seu finado pal, o qu(,
fara sempre em honra de sua veneran-
da memorial.

Aluga-se a predio da
rua de Hortas n. 4, constando de ar-
mazem e sotao, corn 2 quartos e salas
proprias para moradia de quem n'elle
se estabelecer corn taverna, para o que
tern armacao e utensilios e o lugar c o
melhor possivel. a tratar na thesouraria
das loterias.
Precisa-se de umra perfeita cozinheiira
na saboaria do Recite.
-PRECISA-SE de uma amal para
cosinhar ecomprar: na rua da Concor-
dia n. 43.
-Os abaixo assignados fazemn science
ao respeitaval public e corn especiali-
dade ao corpo do commercio que nest;
data tem comprado ao Sr. Felix Cy-
priano da Silva Teixeira a sua taverna,
outr'ora sita d rua de Thomd de Souza
(travessa da Lingueta n, 3,) livre e de-
sembaragada de todo o active e passive.
e de impostos, atd a present data; naoi
se responsabilisando ditos comprado-
res por debito algum, isto no prazo dc
tres dias.
Recife, 8 de outubro de 1877.
Figueiredo 1& Carvalho.
-PRECISA-SE de urn copeiro e dc
umrn cozinheiro habilitados, na pra(;a
do Corpo Santo n. '15, t1.o andar.
Precisa-se de uma ama livre ou escra a.
que saiba cozinnar : a tratar na rua da Con-
cordia n. 57, padaria.
Precisa-se de urna cozinheira, prefeviii-
do-e esprava : na rua do Queimado n. 31.
segundo andar.
Um est.angeiro precisa alugar um sitio
que tenha baixa do capitn, estribaria e com-
modos para criados, que seja proximo da ci-
dade, em qualquer das entradas por onde
passam as linhas ferreas e bonds : a tratar
nesta typographia.
0 unieo deposit dos
remedios do Dr. Ayer e
em casa de Adamson


r'i

I


,[

















|1, ;:,.;,,SAJAA, C'.A"IWtBA E MANA.A.
COG -'%a cohomii d' do virus -yphilico, evita mWAs consequencias,
'Jos GB,,m ehronicos e rebeldem a todas as medicages precedentes.
ToYes e^| M as, qu uo e ifeitoe da moma causa, ou eja
-"do cotaecto., ou hereditariedade, ou devida
a amf io, ouamse radicalmente corn umA s6 medica-
9&o-a
TINTURA DE SALSA, CAROBA t MANACA'
DO PHARMACEUTICO
Eugenio Marques de Hollanda
Conscienciosos attestados de illustres facultativos, directors de callegios,
de diversos institutes e de particulars, teem sido publicados neste e outros
4ornaes do imperio, cominproiando nossas assergdes, todos baseados em cursa
importantes, see a menor dieta. qudr quanto a alimentagdo, qudr em rela'Ao
a sol, chnva e sereno.
Desde a mais tenra idade, quando as crianpas manifestam tumores e caspas
puralentas, ate o veliho cachetico por syphilis constitucional,-este infallivel
preparado p6de ser applicado seth o mais ligeiro inconveniente e corn os mais
seguros resultados.
Nao contend a menor particthla de
MERCURIO
como pretend fazer acreditar a inveja maledicente, este important elixir,
que tern o seu principal valor therapeutic na SALSA, CAROBA E MANACA',
vegetaes, que assim combinados, representam a formula medicinal mais efficaz
que se p6de desejar; visto como se coadjuvando na accao especial de cada urn,
ao tempo emin que a salsae a caroba expurga a syphilis constitutional ou
por conitacto da econoinia e purifica o sangue, o-MANACA', alem de antesy-
philitico. previne ou comnbate o rheumatisino gotoso ou syphilitico, quer seja
consequencia disyphilis inveterado, quer como efreito immediate da syphliis
primitiva.
Por takes elfeitos, e pela especialidade da manipulado, que conserve os
principios mnedicinaes destes vegetaes no estado de pura natureza, classilicou
o ILLUSTRE INSTITUTE PHARMACEUTICO da COrte, este prepa-
rado supl)erior a todos os outros do mcs:no genero-e e por isso que onde falha
o mercurio-cura radicalmente. a
.Tintura de Salsa, Caroba e Manaca
Contirima esta verdade, entire outros, o facto observado pelo illustre
facultativo que lirma o seguinte
ATTESTADO
ioaqui'n .Aoiio da C,'u:, dol0or em medicina, pela Faculdadc do Rio de
Janeiro, segundo ciru gio do exercilo, etc.
Attesto que tenho empregado a Salsa, Caroba e Manaca., preparado do S.r.
phliarmnaceutico Eugenio Marques de Ilollanda, na minha clinic particular,
tomo na enfermaria military desta provincia, nos casos de syphilis, e tenho
obtido o melhor resultado possivel. Ultimamrente empreguei em um caso de
minha clinic, (depois de ter o doente usado por muito tempo dos preparados
mercuriaes e sem resultado algum) cancro phagedenico do penis e p6de corn
a salsa, e caroba restabelecer-se completamente. Sendo verdade, passed a pre-
sente attestagao, que affirmo in fide medici.
Therezina, 21 de.novembro deo1870. ,
Dr. Joaquim Antonio da Cruz.
IEses novos vidros levam impressos-SALSA CAROBA-approvada pela
juntade hygiene-E. M. Hollanda-P. do Piauhy-Os rotulos levam a chan-
cella-E. M. Hollanda-As guias assignadas tambem corn chancella, porern
tern o nome porinteiro-Eugenio Marques de Hollanda.
DEPOSITO---Costa Maia & C.,
Vende a retalho e em porgAo


ANIAS Precisa-se de duas, uma
itl para lavar e engommar e
outra para cozinhar, para casa de fa-
milia: a tratar na rua do Visconde de
Itaparica n. 32.
Desemnbargador Anselmo Fran-
cisco Peretti
-- -a.i Mathilde Libania
i fa Monteiro Peretti e
seus filhos .Manoel
m m daTrindade Peretti,
||H^ ^Maria Jose Peretti e
WMaria das Dores Pe-
reili, possuidos de sincere recouheci-
mento para corn aquelles, que fizeram
a caridade de acompanhar aLt o cemi-
terio public os restos mortaes de seu
presado marido e pai, rogamn e espe-
iam ainda de todos os seus amigos e
parents o obsequio de assistirem a
missed, que pel9 repouso d'alma d'a-
queulle ti -ado, sera rezad. a ,Igreja
matriz da PBoa-Vista. segunda-rtln 15
do corrente, ias 8 horas da manhd, e
4esdeja agradecem.


Aluga-se


uma casa para pequena
travessa da Campina n. 8:
T. T. Bastes.


familiar, na
a tratar corn


Conselheiro Ansi ramisco
Os abaixo assignados, a Sani.a
Casa, em veneraao A mi te o primei-
ro provedor, coneselheiro A ]inb 'ncisco
Peretti, manda P celebrar no 0o coll-
rente, pelas 8 horas da manhl," natriz da
Boa-Vista, uma missa por sua almg, e desde
jA se confessam agradecidts a' Exma. famUilia,
parents e amigos daquelle illustre flnado que
assistifem a esse acto. Recife, II de outubro
do 1877.
Pedro Rodrigues de Souza .
Francisco Gomes Gastelhlo.
Felix Cavlcanr4i doe Albuquerque Mello.
Manoel Cavalcanti de Albuquerque Mellos
Jose Theodore Gomines.


Conselheiro An 'l$ FraijanCoM e Os empregaos dos
Pereti estabeleci.entos de.
., caridade mandam r(1-
0 -Dr. Virgilio de Gus- sar urma missa por
Imano Codlho, Julio Cetar -j. alma do deaembarga-
S'CavalcantcdAlbuqu- dor AuselmoFraqcis-
ll'~t' Cavaleante de Al buq co eW x. o
Mioue M \ co Peretti, ex-pwc-
.que, M.el Mo... e vedor da Sfta Cusa,
ffii S bouza Maia, Jovino Epi- e para oslte acto de. religibo o caridade, pedera
phanio ta Cunha, Josd aos amigos daquelle finado, a oomparecerem
-PCeaeres Campello de Al- na Misericordia dc Olinda, segunda-feira 15 do
m er, aV10Up n delh ...e.rque corrento mez, setimo dia do passainmeto do
,, -,M-, an--,e Albuquerque, mesmo finado, e por este obsequio Ihes serio
Manoel Antonio Lei Wte, e Luiz Francis- gratios.
co Rodrigues--Franea Mello, secreta- Ea
rio, amanuenseo, port.ro, escrivAes e AG-i" SM
contains do tribal da relaco, em i-
signal. o flais prnfandjo respeito d ,ne- N11O PODE'RA' HAVER MAIS CABELLOS BRA.N-
monria do finado conselheiro Anselmo cos, COM A TJNTURA CHINEZA
Francisco Peretti, mandam rezar umna Preparada por A. R. Ramalho.
misssa por alma daquelle illustre final. 1- -RUA DO MARQUEZ DE OLIN-
do, na matriz da BOa-Vista, pelas 8 1121 DA--21
horas da mania, do dia 15 do correote, EsLta tintura faz tornar os cabellos
e para assistirem a ,ssc acto religio- rapidamente pretos seorm offender a cu-
so, convidam a IAnilia, parents a tis, e inuito facil de se applicar. Cada
amig6s '4o mesmtno finado.-Recife, 11 frawe acompanharai as instruccoes ne-
dle onto Iio' de 1877. cessaries.
w. ... 0 ___,.s, 0 autor da tinttura chineza nao preci-
Conselheiro Anselmo Francis- sa de encher as Columnas d'este journal
co Peretti como nuitos outros autores fazem, en-
-cone edosus e rdos pono
Os abaixo assignados, residents na grandecendo seus preparados a ponto de
Cidade de Santo Agostinho do Cabo, tornal-os ura maaravilha, semselemnbra-
un homenagem e culto a veneranda rein que, a maneira que seu auto os
inemoria do inclyto magistrado conse- eleva, o public os p6de rebaixar, poa
Jiheiro Anselmo Francisco Peretti man- que as mais das vezes 6 enganado.
dlain rezar por sua alma uma missa de Portanto, o autor da tintura chineza,
requiem no dia 15 do corrente, as 8 certo do born resultado, ja pelas mui-
horas da mania, na isreja matriz da tas experiencias que se tern feito. ja
tesina idade, e convidam a todos os pelas b6asprovas que sempre tern tido,
parents, amigos e admiradores do il- recommenda esta tintura.
lustre finado para assiptirem a esse Pedeoc,6s6rpente que expeimentem
acto religioso em su.ffligio daquelle ella, para dpois fazerem seu juizo.
grande espirito qde foi urma verdadeira Tnieo deposit, om easa de seu au
gluria desta provincia. ro aciin I
Francisco Teixeira de Sd.-- -
Joao Gonzaga, B ellar. cO
Afiur# Cwawva i do AlbuqUerque. Na largo do meoo,
Ca mlido Valr &Sil'd Freire. s4-B 4 dSo o "f

Ao ---R-
o 0. r4: j o .o .-1
^,ft~gZ~tetjaom-. 0'S S^^ s s


SUPERIORIWA DE


LN'pti.LE fgtr-uli em PuL',
HP, Ph-, 26, xua des Missions.
Em Pern-minhiuo :
RA MAIA e G-, -BARTHOLOMLO C
o Ras principles r'hara.aecaas.


PA FIM@I
S r.c,.u.-e, repugnancis pelo aniargo



I
i 1)0D SULFATO D;-% QUiIN
i
f PERGOLAS DE SULFATO DE QUINIlNA
.?. DU Dr CLEliTAN.
c
I l:c'acndjs, do laminho l'uiia pilula, eon-
!lem dous c-cLi.:raminsa'wi"ous grats) d'este
',.,i^ ico i!!m iici .n:Io i .( I 'hV j,, ,in dian'e,
*. i.)l,'n's |h) li; l tOilir ; sell, repug ianic :

Em Paris. casa de L. ;I&RE,. 19. i, a J :,c .
i Nas casas dos'Srs. Barboza, Bartlholo-
meo & C. e Ferreira Maia & C. '


/


,--- "__ .. '

A' CESTA FLORIDA
0 T. 1El 0
QL1EO
Supernfino de
IXORA BREONI
preparado e [abricado
fer
ED. PIN AUD
P1SSFUMIU TA
37, Boulevard deo Strasbourg, 37
I-^S


Este Oleo possue u mais delicioso
ar6mna das fl6res e ne composto di in-
gredientcs untudsas os mais precosas.
Elle da aos cabellos um brilhanto incom-
paravel impregnando-as de um perfume
entreniamente fino et -'illcado.


FERRO BRAVAIS
g"- r iis e --q~
ReniladO pn pd| rdpMa EIdlm
ANEMIA, CHLORIE, E8FUIAnIENMTO
ASTIO, L.RSm S .CO, .GOEuMNEwio
0 Ferro dialisade, cja forms
verdadeirafoi feit pesploS BUTAI,
Preparado em aut h elb ilAeis,,
segundo a formula qua o memso.
Sehmbor 6, peoew, ibpode ok imi-
tado. 96 pe aftp i 90 -t-
Mead. Rogs-es p@4 op pe-
blico, quo exija como gare-
tia 0 emo a aupateraea
marca do fabMca m riato, .,
sebre a equMA, no r.olo an .

N.IIN UPim U NE:
Usu -.a-b-ts("6-4.-
mammaskAaww* m


1v.tera 4a h us eBanfa
p otiv#44ni. hayer presado
n. O.prq. p1 .. iodo, que se Ihe
B eiq q e"atual collec-
MWFranisco de P. repmra Grillo exer-
c sse cargo ha males de dous an-
nos eainda nae prestou tianga !!...
Assi0 6 que so fisalHi&m as finan-
gas pblicas,.....
0 Curioso.
Trilhos porlateis
para conduzir canna dos par-
tidos para os engenhos
O agrimensor Jos96 Soares Pinto Cor-
r6a olfferece-se aos senhores proprieta-
rios dos engenhos, para estudar o ter-
reno e assentar trilhos para conduzir as
caInnas (dos seus partidos para a casa
do fabric. Aldm da imodicidade do
pre porte, ella offerece ao serhor de enge-
nho, presteza, menos carencia de bra-
cos, menos fadiga e mais method, po-
dendo os trilhos ou via permanent
serem mudados e collocados todos os
alnos para os lugares em que se acha-
rein as plantagdes.
A qonstruceao de takes trilhos p6de
ser empreitada ou feita por adminis-
tra,,, sendo que se procedera a urn
ajuswb ou contrato pelo qual o senhor
de engenho saberA logo o custo da
obra. A rnadeira a empifgar, atd n'
construccao dos carros ou carrovas,
podera ser tirada nas proprias maltas
do engenho.
Offerece-se tambem para fazer de-
marcagdes e nivelainentos para leva-
das, etc., etc.
P6de ser procurado A rua do Crespo,
loja n. 6, das 10 da march ais 2 ho-
ras da tarde.
Trilhos urbanos do Recife ACa-
xanga
Pede-se ao Sr. gerente qae e de mui-
ta necessidade urn trem qie, parta de
Caxanga as 5 112 da manhil parn cihe-
gar as 6 1[2 ao Recife.

ALUGA-SE


I o primeiro andar do sobrado n. 32, A
rua estreita do Rosario; muito fres-
co, tern commodos, agua do Prata e
gaz : na thesouraria das loterias ..
Colleuaio de S. Thomaz


do Aquino
de Aqiino
Precisa-se de uma pessoa competentemente
habilitada para censor rtdeste collegio : a tra-
tar nO mesmo, d rua do Hospkiio n. 65.


WU JJUUlJIMJU IJJUI f Al/
lis mai l dos.hi s eub
DSIUDADE, FMRAQUEUA HNAM CRIAIQ
BDIIUsi LAMMUOIAS
nULUai UMiM IUMiP U, AN.
ou
^*MB A J re l^* l11"
1B br e'oto prod mo npt .copw l
a e do etar a pr*asaie'd feiIU
ide prrneps N aduda raria
-* ms ndum I saer-
-do! i w d



U |I. |Sfli ,tl M"d,,Mr-


.., .i.--^ PAFM, o..
.1ka ,, ,<. U iU O ha


3 ISNUTO
D cauqar o Oelto"aas.
idabi &nSim como a
* osmmeaMoieuts.'
A ft'b


pLJ.-D LWgAND
PUSFUUMCTm FDESUSO S Df VANIA8 CORTES ESTRANGEIRAS
PAwk 3, M Ba1fi 207, PARIS


co~mossam ^1.
O-MtSINOVQL- ASi
COX TO" oil!fi Dw PELL 40DAI

Sbi^Plade ^fiduoh/uko a Aimihuiaa
*O.,, : _li' e ,. i rp osiCto universal 4fe
.. ,,P- .- ""'


J. F. M. (fundirella), .vi restituir a
quantia acima, dinheiro qu cdei mais re-
cebeu na rua d Q arquez de Olida, o
que nega em f ....

Fmnio hollandez
e cachimbos de barrow vende
H. Ledebour, rua do Commer-
S cio n. 17, io andar _-



0 .' sAw~
_-,y- m mo
fCeUU4 .


I








'"


IA U


IOPTADOS
t r,,: fnth. ;
flaryt, 18G7. :
w., P
j ;:ij


uFSeiMMORUE
| MOiNOUlMA
It iCIOM E be 11oiu
I Mn

A PARIS ,B
e -a mmsmW


[m a. aw" e..w :' ,
ink = ewm Par* It Ii
k ** ** j vMh -- n**i .


'-* ^trib '*me*ntf taon
.* 4 isMomno a pir alo er
^*I. -- Xh~ibNB toM^P
^j.B( ,B ^w^K,,^BB^^^


NM &


bUQUB DE CAXIAB 2

JuliO Isaac, pde
a todos os Srs. mu.i-
tuarios que tam cau-
telas vencidas, ve-,
nham resgatal-as,
torque se estA liqui-
dando todos os va-
lores em'cofre; nioi
jse recebendo, desde
hoje, mats empres-I
timo sob penhores.
I Recife, 16 de ju-1
nho de 1877.

'intura Japoneza
A unica approvada e premiada pelas
academias de Paris e Lond. es, por nao
ser prejudicial a safide, encontra-se nas
principes casas de cabelleireiros e em
todas as boticas principles d3 Pernani-
buco, Caors. Bartholomeu & C. Mau-
rer C. e rua da Cadeia n M4, 4.o an
dar.


Correspondencia de
Portugal.
Este important journal da ultima hora
dos paquetes transatlilanticos, que se
public em Lisboa, e que se disLribue
em tLodo o Brasil e possesses portu-
guezas, tornando-se recommerdavel
nao s6 pelas habeis pennas que collabo-
ram em sua redacgo, como principal-
mente por ser o mais minucioso em
noticias commercials da Europa, por
isso, que, elile de todos o que tern
tido maior desenvolvimento no vast
imperio brasileiro ; presta-se agora a
receber annuncios que deverdo ser ne-
cessariamente de interesse quando
sejamrn para f6ra desta provincia, pois
mais rapid e facilmente obterao o fim
a que se propuzerem. Os pregos
sao os mesmos que os dos jornaes des-
ta cidade. 0 representante desta fo-
lha, nesta prawa, Alfredo Prisco Barbo-
sa, rua d'Aurora n. 37, fornece qual-
quer information, tanto para as assigna-
turas, como para os referidos annun-
cios.


Atteno
A minha irmal D. Guilhermina Candida No-
bre de Gusmao devo resposta A sua de; laraolo
de. hontem. 0 modo por que tenho procedido
atW hoje em todas as phases do minba vida
social ou privada, nLo me tornam digno de
lastima. Consolo-me con essa presumpCio
que a Providencia apraza conservar atW a mor-
te. Prometto nao voltar mais A imprensa.
Maximino da Silva Gusmnao.


0



I'i


I I


)


0





I,


0

It
0



cc
0
Pa


0
3
M
03
w

0
Lu'
8a
S


0



pa


'I

&.

I,


-I fM .., *.. ***.a^ ,
Sna ag radavel refanegrta
ragao porpenteartos cabelf f
as caes eextirpar a inha, a caspa
da as molestias da cabeca, consc*O.
dosos cabellos born e abundante, 'hls-
troso e fino.
Vendem
Bartholomeu e Comp. A. Cars, Josi
Elias de Mourn e Comp, P. Paure,
e Cop.
Casa barata
Por 25#000
Aluga-se a casa da rua do Visconde 4e
Goyanna, outr'ora Cotovello n. 85, pete
aluguel (de vinte c cinco mil reis men-
snes: a tratar na rua Duque de Caxias
n. 55.


Medincma e cirurgia'
o Dr. Cantalice t
Medico operator pela Faculda-
de de Medicina do Rio r
de Janeiro ^
Especialidades
Syphilis, molestias das vias
I respir'atorias e dos centros ner-'
vosos. I!,
Chamados por escripto a qual- G'-
Squer hora. .!-I
Consullas das 9 is 11 horzas. Y,
P6de ser procurado 4 rua
Nova n. 58, segundo andar, ou .
na mesma rua.
i 51--Pharmacia Popular-- 51

Aluga-se
haratAo, j.a ia L I rave.sa da ]raia do uri, ..
6, e a casa da rua de S, Jo'o n. 83 : a traLar n.
caes do Apollo n. 75.
Casa da Fortuna
Aos 4::OOO 000
BILI-IITES (GARANTIDOS
A' rua Primeiro de Margo (ou-
r'ora rua do Crespo) n. 32
casas do costume..
0 abaixo assignado, tendo vendido nos seus
felizes bilhetes dous meios n. 3857 corn 200,
urn quarto n. 2139 corn 1005000, urn quarto ii.
3675 corn 100$000 e outras sortes de 405000
e 20#000 da loteria que se acabou de extrahir
[244.'], convida aos possuidores a virem ir-
ceber na conformidade do costume, sem de,-
eonto algum. .
Acham-se i venda os felizes bilhetes gaira.-
tidos da 2.a parte das loterias a beneflcio da
Smatriz de Tejucupapo [245.a], que se extrahbir
na ter(;a-feira, 23 do corrente mez.
PREQOS
Bilhete irteiro 45000
Meio bilhete 25000
Quarto 100
Em porfao de 1005000 para minia.
Bilhete inteiro 3$500
Meio bilhete 1$750
Oiiarto. $875
Manoel Martins FPuza.
luga-se
urn sitio .on. casa para faiMilia, t., ,,>.;,
de S. Miguel, Afogados a trMa,' ,*o; .
T. T. Bastos.


'0
gC/K


'1
I,

-"I

o

'4o


ZI
SI
8r ,
14 ^


-


'. .


OLEO E FIGADO BE BACALHAU
IOdo-Ferrneo eom Q lm ,
E CASCA DE LARANJA. AMARGA
0 apparecimento d'este oleo, l6 devido a0o estudo as'
numinerosas eqperiedncias feitas pelo D' DUCOUX durantis
longs annos, afim de reunir n'um so product, o Oleo
do Ftgado de Bacalhau, o Ferro, a Quina e o. Xarope 4
asoa de .larmanja amarga.
0 augmento progressive do oonsumo d'este pro ducto.
denota a sua. gxtndo voga.
0 Olo Dwcoux 4 um poderoso medicamento oontj a
Aw ,ia, Chhltoe, Doeags do pito, Brouwiau, Deawos, CamrmM*
luim., Diagea eatruw4 EfcrotodoM, tc., etc.


gwral em Pmas-
T -A-IN," i rl.


.4 4
* 41 ,.
9!;.r **< .. *


'I U

a 5

Alf '


4
N


0 0 -
'I a -C/)


lbl


a
*1 .-'


1


^


i


















FA-B1I1CA NIO R1O DEK I MNETRO

Deposit em Fernainbiio
.. .. 1-'^ ,: F i i i .



Rua'do Vigario Tenoro n. 3f

SCRIPTORIO DO 0 DL BMFIGA
Pede-st aos scenes agreviwores qune adem
ver as anostras pois esla fazeda e especialmeote
tecid pa ra o Irabaliho da atriculliura
Desconto eum relacAo & importance da vcn da


I


% PITRMACIA HOMEOPATHICA




A A. AORS

BEPOSITARI DOS PRODITOS blIlATM14

S Globulos pures DA CASVariado sortimento
de Catelan CASTIEAN IRMAO.S de carteiras
Globulos dynamisados DEi para. globules e pars m
eTinturas P FA= tinturas,
rTubos e irascos vazios 22-RUA DO BOM JESUS-22 cha e chocolate*
Sde todos os tamanhos. PERNAMBUCO homeopathico


bwluwrsw


SALA, CAROIA I AI
0 mais energico elixir depurativo do sangue
Unioo approvado e privilegiado pela Junta
de Hygiene do Rio de Janeiro, e autorisado pelo governor imperial,
por decroto de 18 de dezembro a de 1 871
DE PROPRIA. INVEN-AO E PREPARA:O DE
EFIWIO EOJMA E DK HOLLDA
E. ftowE DE -.1.
(Do Piauhy)
Pkharmaceutiec formado peta Imperial Faculdade de Medfcina do Rio de Ja.
neiro, socio eflectivo do- Instituto Pharmaceutico da C6rte e correspon
dente da Sociedade Pharmaceutica do Grio-Pari, e laureado na Exposi
cio Nacional em 1806, pelos seus products chimicos e pharmaceuticos
cavalleiro da Imperial Ordem da Rosa, etc.
Este preparado 6 sem contestagaojo melhor de todos os seus similhantes "
ji tao conhecido em todo o imperio, principalmente no Rio de Janeiro, oride
seu consume ema 1876, chegou a 24,000 frascos t! Aquelle que mais prevei,
tosamente (o seu salutar effeito principia logo corn as primeiras d6ses) se podera
applicar em todas as molestias que teem sua origem na impuridade do sangue
e principalmente nas malestias syphiliticas, como sejam: gonorrheas, bob-es,,
cancros, bobas, rheumatisno-articular ou muscular, darthros, empingens e ou-
tras molestias da we1 e.tc. 40
Ad" iti por 426000
,, a ida D l^:1w1POI 41000 .,
Depo, io ai eo a rua do Cabuga n4I

Tajnbem exNs40e59a esle deposio as se

Notrope baleIM.M. p)e. ta de fiorpts )ag* 4i a e.
mucilagem d mie u p sft eiaitfl p(u1 vi
respiratorias, taes cemo^ cS rrlo pulltler Ai3|o *rqS4 e ron-
chites, hemoptizes ou escarros deSa'ia coquelu e, ciati o-
ienantes, e na convalh das pn eumonias. 4
linimento a ui co, para, tratameuto Oo r*eumatismo arti-
ar ou muscular, ch ) ou agudo, gottoso oun ayphlitidO, d6r syatica, e
como resolvente das bo5W, xostbi e twmores.
Pomadk anti-hrpe tica ou auti-darthrosa, para tratamento
prompt de darthros, empivgens, noduosidades, eecoa. es *yphfliticas,-cas-
pas. e de todas as moieqti da pelle, devidas ao contaoto o(ai impure'n do
Piluns anti-lt ia para cura pro& pta da| febres interngen-
tes, ou censtiS feb reittentes, paludosL e perniciosas; sao
Muca, especifico vegetal para a cura instanemi das dbres de den-
te, p. Id0es 1 u jas. qter provonbam-dodode tx'e, :'-"duer
sejaM f on efite nervosam,
se im se priospectos.


Grmai ,n s o de tabeUeirero
Maar 'ml xde Unda1 51, L.oanda,.
-W '; au' OR
Especialid-* i i # senh.Oras, e penteados por prejos razoaveis.
Nesta casa se eoS. am' todos os objects concernentes aos peteados da saF
nhoras, cotno sejamn: cachos, topetes, trancas, magdalenas e tudo o que bha de
mais modern neae g nero.. Tambero 'o)ocerta co6ques usados, tornmudo-ser
d o utii m o g o s .o "' '' o "' '
Fenteados de ooques 1$000
Ditos de cachos 500o
Ditos &1raa 500
Ditos dc topetes 500
Ditos de senhoras, dentro da cidade 3^000
Limpa-se a cabeca por meio de uma machi ia electric. Prego 10 rs.'
Aluganimse todos os obje<,tas de cabeilos qae concernem aos penteados da
seihoras. ..

Bl'^K. '6 N

N,3A---RUA DO CABUGA'--N. 3 A
Ag.stin.Ah 6 IrwAo -0
Offerece ao respeitavel public desta cidade ra della umna infinidade
de joias, send adereos con rilhantes, rubi, es perolas, merios
tode ditos, brincos deaipltantuWa e argu(l dot y osto, atfinetes para
e sees,eqJtas lekrRie sa i#Par m s e se-
$ra a o tp:4piro ~ ani
36 as COt
_6 m l 4a iet doltaso etdse
D~atasfioras e IO de pratdo Porto de toda qua -


Cortos Bfttencotrt
Pharmaeiotifm pela academia de medici-
na da Bahita
Efi"M e novo- deseobrimento
MESEtIiCO' UA PHVITSMA 8 DOENgAS
P4JLMiI*e8
0 Jarimcrear4 compstO ua xaompe peii-,
rat'i urn medicamento precioso e o me-
Ithor 'peitoral at6 hoje conheeido nos an-
naesdamedicilaL. E' oonsideradu especift-,
co nas malestias segaintes: defluxo. to*-
se simple ou rebelce, catarrho pulmo-
nar, affeeces da garganta e phtysica pul-
monair. Sao innumeras as curps effqo-
tuadas desde a seu descobrimnento. E'
empregado em alt escala pelos medicos
specialists.


Salsaparrilha e caroba
DE
Carlos Bittencourt
Grande depurativo. do sangue
Empregada nashydropesias, rheumatis-
rumos, affeccoes gotosas, infartos glanduo
lares, escrofulas, syphilis, papeira, mo-
lestias chronicas da pelle;. cachexia mer-
curial. lupus, sycose, eczema, care es-
crofhlbo& dysuria, darthros, boubas,, bu-
.bes e todas as rmoaeslis qu teem a.
sua origem na impureza do sangpe.
D6se : urma a quatro colhberes de s6pa-
por dia em agua e mais progressiva-
meate.
DEPOSIT GERAL
Pharmacia popular
Carlos Bittencourt
Rua Nova n. 51
Pernambuco


Para banhos do mar e


passar a (esla
Aluga'se urma excellent casa na
!Bba-Viagem, mrito fresca, tendo corn-
mod os para grande familia : a tratai
na rua do Arago n. 1, segundo andar,
ou cornm o Sr. Dr. Pitanga, aI rua da
Imperatriz,
Cozinheiro e copeiro
Para esses servipos aluga-se um mo-
leque de boa conduct, e um outri
para servigo em armazem. ou sitio :
tratar na Via do Axrago .. 1, segumdi
andar.
9Oi3OOO
Attengao

mo4 d I4 mno m# no do
Iab!i, de ordo d vap itaienal aia,
escravo Ra, aqleaJ, soega viagea dest
"orto p Ria o ,i" ieio, do ,propriedud
de Luiz Jos6 daSiba Ogumnarles, negocieat
no Recifi, lue obie por eempra em Rd
maiO de ;86r a Jeron'sD Theotoio da S4 v
Loureiro, moisoor tita taixu erde tjo e
qavo te aRs seguates sga c4 r te i
dos: eftraahradetad rpe I P ol
#ad& e 3 pqntOS, miell protoa e ecdo, aKfllai1o oca *peo of
dent"a 0,A COP& POW* '"M (
i especan 1= .oBE
maa-iL ii ~~~1*.4liliii ~& lTli tr-l


cipaudo ou entregando-o ao smu n
senior ao Recife, va do wa 5
que serio recompenssdos *m is
acimna. :

Advogados
OsIrr. A. ClodoaldoAe Sou-*
za e Jos6 Eustaqu'o Fe oria
Jacobina mudaram seus W r,
torios pars a rua do Imperador
n. 57, primeio andardo rr-1
dio,'em cujo pavimento terreo,
teem armazem de fazendas os
Srs. W. Inglis-& C., entrd
pelo caes 22 de Noveab&-.''I

A BOti ravilhosa
Recebeu um variado sortimento d(
calkados Melids para homens e senho.
ras e sandilias de marroquimn inglezas
para senhoras e homes.
RUA L.o DE MARgO N. 19.
A' NAPOLEAO E RUSSIANAS
Botas para mbntaria .do fabricante
Melieis, Teeelbu a Botina Maravilhosa.
Rua I.o de Mirco n. 19.
Cozi/qheiro
precise de urn born cozinheiro, no Man-
guinho, sitio n. 2, Du Caes do Apollo
n. 71.

S-ua particular
0 professor M. C. Silva Braga, a-
chano-se despedido- do collegio S.
Paulor por motivos alhelos ao seu mis-
te, reiolveua abriruma aula de instruc-
pn 'primaria, ha' rusa do Visconde de
Goyanna n. 131. Aquelles senhores
)ais de famriias que o quizerem honrai
canfiando-, seus filho-, terAo que pa-
gar ,ensaim enter, por'.ada alumno a
CI"I'ft%-% L '- A-- MAfiA"


, Pre(
to dl 1


a^6 -B aeo9,at6^ acbei Moe- beu 'a itv1 /*^_tWKl
mi l1l n. 63; a elles, ant
.. e~ado'
Ife'1^-"1"1!^^-. 9ii'i~ffi^no tolbwro qfo firi 0(10Pam a, reeosrcod
ra me Ai jofda. N dIZ ad oW *1de I ftgir~a db 'pQnte d6o s -,. porg$o e mtinsdrd do
E mopedraue 4 a dura, bagomo 4io I dnmeeq
to e .ira ous escravos de nome Jos sendo um alto, rello, de 5 a 22 palawa. (do ienlpLOf cPro-
T;U to, d ate qW s q6 ra. corpo regular, popowatir, oaalofoirapWibap pr pare oftliciWs, (e arcineiros e carapl-
S(Mat esta 6 de bronze qu6 se Onio do, tern um bragp qlbwio vpos' isRO u Rasi aesmB oo&A.4,%WVrns de gradeamen-
tem furado por sep estaiiada). pouco torto, tern lgpmas cicatrizes de relho to ds madeira. quo servirao 9 passadifo da.
RrTse ao Hllm. Sr. Igiacio: Viir i os eotas; este escravo fei cormprdobAM 16 referida ponte.
ora nine Baes q nmtw eidade, ao Sr;Pao- .. -;- w '.* -1 ........
de Mello, escrivao da cidade de'Nazao- icioJos6 Tavaw!es, ti, q da oi aroiut nar e, O -
reth, desta provincia, o favor de,vir 4Paaliayba. 0 outr W dAtaza regular, cor-
rua Duque de Caxias n. 36, a concluirI pa tambem regular, muita barba. Thalla fiat v ende-se umafW.acao na. entrada
aquelte negoco que S. S. secompro- dade 34anno u; fo r.nl comTrado a ss sa-t da Torre propria para venda, cuja casa
aqueiic ~ ~ ~ ~ ~ ~~~e qeoi u .o cuip u e o^ outro, ao 19r. Manoel Travassos Sa- i i*i
Born ardi a, Prhba de estA coliocada tern, cornodos para
metteu a realisar, pela tercaira charoa- rinho, morador em BowJardim,, Parahyba ; onde esta oocada tern comedos para
da deste journal, em fins de dezembro este esoravo 6viuvo e deixoa filbos na Para- familiar dependent ao lado. Tambem
de 1871, edepoisparajaneio, que pas- hyba : roga-se fis autoridades policiiaea-e aos se aluga, caso faga mais conta ao pre-
sou a fevereiro e abril de 1872, e nada capites de campo a appreheso dts es- tendente: a tratar A rua Direita n. 30.
cravos, gratifiando-e- a, qum cni eos entregar__-
cumprio ; e por este motive, pois, e de nesta cidade aos Srs. Manoel Alves Ferreira & -- Vende-seruma negrinha fula, de 18 annos
novo chamado para 0 dito fim, pois de- C., A rua do. 'poilo n. 4. primeiro andar, ou ao de idade, cornm um filho de 15dias de nascido,
ve S. S. lembrar-se que este negocio 6 respeeivo senhor,. no engenbo Camaragibe, e corn muito born leite, ptopria para criar al.-
de mars de alto annse quando o so em Serinhaem. guma crianva, muito sadia e limpv, cozinha,
de mais de oito annos, e quando o se 2if '-Ak-S%"k engomma, lava de varrela e ensab6a. chose
nhor seu filho se achava nesta cidade n i costura cha: quem a pretender, dirija-se
Alugarse urn excellent sitio em Be- A Olinda, IArua de Fernandes Visira, antiga Ma-
A0 p bin ~~~beribe, no Porto da Madeira, junto a0 lna ~u eFradsV~r.arg a
A U h beribe, no Porto dba Masdeira, untoao this Ferreira, casa de sobrado, varanda do
.ti. J l Cl riocontendo rnui boa casa de vivenda pdo, pintada de verde, qpe acharai corn quci
N6s abaixo assignados proprietarios % ai cr todotommdo Peroso, tratar.
da Coifeitaria do Campos, sita a rua, j cimba e algrmas arvores de fructo,' Ca .i ph me
do Imperador n. 24, prevernmos ao pu- Is bern como um gradde terreno comlarn a sa h1 1
blico e corn especialidade aos nossos baixas de capi a tratar no largo do de parU at h 5hO
amigos e freguezes, que o !r. Manoel P lo andar. Na novaloj a do Pavao, a r000a Duque
Goncalves Caseiro, deixou de estar em lalde nCaxias 1 45vende-se lo g rande
nossa confeitaria desde o dia lo do cor- Mole u e s rapazeS sortimento das.mais inas e modernas
rente e que por isso qualquer neg.cio, Precisa-se de moteques e rapazes camisa; brancas para homens, de li-
tanto internocomo externo, relative ao paavenderbolo e bolinhos pelas ruas, nbo e de algodao, po preos mito
nosso estabelecirnen to, deve ser dirigi- para, venderbolos~eonsp ~ ed ~oapi r~~rIt
nosso estabelecimentodve ser, deg- paga-se b6a vendagem, na qual podem baratos por haver grande porgao, e
tubdo ade ns877ses6ente. Recife, 2 deo- anhar' para mais (L dez tustoes, ath tambem ditas le cretone de c6res,
Martubqueso de 77 a ou cimcom rirdis por dia,. conforme fazend? de muito gosto,assirncornoum
_____ ____ Marues ____ a diligencia : a tratar na Confeitaria do grande sortimento de coroulas, tafito de
lyV T ~ Campos, A rua do Imperador n. 24 linho, como de bramante de algodio,
Lu -A&MIDO M 7A 1 Apor pregos. muito baratos, e grande sor-
tilmentn de collarinhos e punhos de li-
.][t **e ^O fu nho, proprios para' homens, e meias
Os abaixo assignados declaram ao Bisquit Duboucb & C., ** e cruas, francezas e inglezas, que se yen-
respeitavel public que o Sr. Manoel K dem muito baratas, isto na rua do
Paulo dos Reis nesta data deixou de ., H. Ledebou,. nrum do Commer- Queimrnado n. 55.
ser caixeiro da casa, sita a rua do A c 17, lo andar W LEN(OES DE BRAMANTE
Commerelo ns. 4 e 6. -i i l a 2P400
Recife, 5 de outubro de 1877. Na nova loja do Pav, ruaDuque
Herman Lundgren & C. Sociedade. de Caxias, vendern-se lencoes de bra-
Precisa-se de um socio que tenha o capital mante e de cretonne, sendo de um s6
r AMuga-se de 800$ a 1:000$ para taverna : quem ti- panno, fazenda muito encorpadaa2$400;
dacs aun un ver equizer, p6de dirigir-se ao caes 22 de assim cornoobertas de ganga adamas-
, duas casas na Capunga, urea na rua das Novembro n. 54, que achar co quem tratar.ssim comocoeras aaaamas-
Novmbr n-54, que achar6. corn quein tratar.
SCrioulas n. 61, e outra nos Quatro Cantos r. tem um dos primeiros pontos de negocio desta cada, tanto forradas, corn sern forro,
29B : a tratar na rua do Vigarlo n. 33, pri- capitalq. por preqo muito barato, isto na rua do
rmeiro andar. n,, Queimado n. 55.
Ao fmn t l VESTUARIOS PARA CtIANCAS
o abaixo assignado, estabolecido corn de 2$000 atd 56000
0 abaixc o assignado, estabelecido cd a j ; Chegou para a nova loja do Pavao, A
o fabric de cigarros, convicto da justiga rua Duque de Caxias, um elegaute sor-
0 qto o public dispensa aos products timento dos mais niodernos vestuarios
de sua fabric, expostos a venda em para crianeas, send de fusto e de 1i-
seus deposits e na loja do Sr. Joa- I 'nho ricamente enfeitados, qie se ven-
qiMr B. dos Reis, previne aos corn- dem de 25000 atd 5$000, na rua do
pradores de seus cigarros que ultima- BQueimado n. 55.
namte descobrio que alguns vende- BRINS DE ANGOLA
fhaes, c&rando-os em porcao, yen- M corte a 2"?500
dein-os a retaiho, fieando corn os ro- Na toja doPavdo, rua Duqua de Ca-
, tolos,- que depois cedem a outros fa- xias n. 55, vende-se cortes de )rins de
o latests. Angola, verdadeiroa, corn muito bons
Le 8 cowo o abaixo assignadco tern con- padres, para calyis a 2$500 ; assim
!e ao deeque umos m r qute emprega M Mc ^ como calcas feitas dos mesmos a 35000,
be sao bOir e escolhidos e qrue, natural- a grande sorimento de ditas, tanto de
a Be ribe brings como do meias casemiras, e de
- idhamcoin o s-seusso tsfm s, tra 0do Junto s estaQfes de Beberibe e 0- casemiras, por precos muito baratos;
' farao c osmesnots faruos, trazendo a ha quartos e casas para serem assim como de paletots e coletes de
r ap & quem cminprar cigarro de suas alugados a pessoas que precisem de brins e casemiras, por precos muito em
p- peae oa achM bar quo r e- banhos. Os respectivos chefes das es- oants, ma rua do Queimado n. 55.
g co~ort p afinal c6ohecer-se tacoes infu:'marao. Cretones pars len( oes
qo OSdfalificad3apparece-lhe un Capellas tortuarias COM 11PALMOS BELARGURA.
6 xiao ofinreeado 1 ( !rotiglos, que Rua do Baao da Victoria [outr'ora Ch pao a a vara
diti ter cormprado a um seu visinho, rua o n.0 lo r, tem hontas epra nova l ola do covn 1,
640 rs. o cento, o que prva a... eco- capelas die Uta es, por precos ejog fsend a para 11
9 do Qn~UbXQ 1877. IIzern do es, sando m uit encqp4ri, e superior
Snomia do mesio s sledo. commod ( .... .W m de per- en g, ro
Recife, .9 de oumnu ed 18. petuas, m sna estas (eitas a o bramante, que pela sta immensa lar-
Sa encomme gura, apenas precisa de uma vara e


... oidA D *AX9B uma quarta para se razer um iengol
.....- l .lIt|^ Y'c VIIUU deum s6. panno, e vende-se pelo bara-
Agiaao" n. 59, ~--COMPRA-SE urma escrava que to pregod e 1$600 vara, e e grande
rp assa' o 32. hNOVAS naOrINESdoQ E 'EdlA. 5
4 cr qd familiar, saiba bem cozinbar: a tratar na rua pechincha, na rua do Queimadotb. 55.
010 %.-agi. opass larga0dolRosarioan. 32, NOVAS P ELINES DE SEDA
a impl qprua do Compr-se unW escravo de media idade que a 720 rdis 0`davdo
r^ff~i~li~c^ j eja robust e de boa conduct : no lkrgo dq Chegaram paria novaloja do Pavo,
X1 rCorpo Santo n. 19, escriptorio. Ca r at Duque deCaii as' mais lbonoas
"J [l *"l poptiies de linho corn listras --
"YAs 00 ) dros de seoa, sendo dos padres lais
Os "B ---- buntramodernos que tern vindo ao m arceo,
-Vne4 u. ynjo 4obro, um torra-
0S do d 1*L 0V *6polabarato preg&ade1W2
-iupI do rAo da Ictoa n. 40 Pa iaiamacin :aaazr reiB i. ad aa raim omo, ditas <, 1-
Sse d na rua da etaturacAo n. 54, outr'ora GuiA, nho corn listrae e quadrinhos, padres
b rbaisi na u. M vender P-___________ __intairmente novcp, a 360 q M)W1., o
Miosseus m oiW 0 Ii a sor- covado; isto na rua ui do
tIo 46 m1 t Oelne 2139, Vn Alt V
alnm de outs sort e 000 e Vende-se. m C ONES D, CORS IA VS-
do dq qo acaou it r9 9 aIa ot4, o corn janete, cozinha S
de*10 que so acabou lwosina.I7 .-
6iaD J estribaria, co deMpftato d'agua, ..Q...
de 4 1 banheiro, quartos, tnquq d lav&gw, jdrdim, o 36 y S6
|p b4 0tmn rj ai ndo, convida e grade quintal, emi uma das ro!*orem ruas Cbegou para J P09Vit
i mU11 p rt -a vim reoeber na a *a-Vista : p*ra ir ver trata,, r.,aa r a .e Ue j wi grande sorti-
conf6rmrnid!ft ostume sen! descon- le 3 ', -' meoto dos maia ipderaos e bonitos
Sto 8j]vnaO mui feie p|^B cretox)es, muito jorpados propnos
SAc!am-snA venda os muirta felizes p para vesUdq6,. seo veta4id a 36W
w 2.a partdaslo- R-a ris covad;ai.q: lip, AAe-u R u a dnQ. 4 3...
LtlA-9iitli Hf^ T~*m J 1* nitas p r ;aRe v~a tidals .A roupas
to1 J.ra na ter- Rival dos "barateiros "de cringas,3 a ers o covado,. e rum
k riia, ;r$ l-mkiez. i nt-Folargde la e seda, conu listras e la. gande sor-ia nto da eritas c aras e
boite'0908 vores. padres n*yQ, Uso6"ctua~lihente g sripnoe itas cdares e
vorem ^a5r.s alo' s, sopr etua5mente euras, que se vdem de 240 at 320
Inteiros 4000 em Paris, pelo d6ro e 500 dis G covado, istona ruea (t ,oeimado
sMeios 230000 rs. o covado; venhai ver o4ian4en n 55b ..
Quartos '2 $000 buscar as amostras mediante qualquer n. 55.
S De 100000 para cima penhor:! s6 hano 43 da rua do Quei- MARIPOSAS B AS C.
Inteiros 3S500 mado. :.. Na nova lola do Pavao roa Duqkm
Moms 7t T m nota: de Caxias, vende-se umn bonito sorti-
Quartos $875 m'- nento das mais fkase bonitas maripo-
Jodo Joaquim da Cost, Leite. 14-Rua do I perador-14 sas dc c6res para vesAidos; assia coio
0 ABMAZEM VDO NUANS brancas corn Ustras assetinadas, qqe se
Born(Nutri~fo instantane,)
Bon predio pra a ua Gradetrae1 d vendemrpor pregos muito em coata, na
Grand eVariedade udoQemo'n5.
fnar-se degeneros alimenticIos rua do Queiaado n.55.
a de superior qualidade. -
Alag,- orptedio do Dr. Castolo kranco, fodicidade espantosa! 3 o a
sito rnua s- Pernamipbucanas, 'na C*puga, Facilidade gastrica'! 0 covao
com jardim, sitio arborisado e todo mtirado, Vantagem proveitosa! A ei & C. ru do Crespon. 20
casa corn banho; aeha.se todo reparido e oV00 m A.meida &lC.aerua dotresn oen.20
.pintado de novo, 6 muito arejado e tern gran. .,jam:,- Receberam hontem novo sortimento
de,, 4ma.pamfa.; ss)pro.fica 0 Nunes tern resolvido vender barato, bara- de lIzinhas de quadros mniudos e con-
proxio a -nrPoLeque s vaifazer ptra a issinio ; garantir a superiQo^tade de suas tinuamn a vendor a 320 rs. o covado. a-
^^^o SEwmo^ .o flnSe- mer.adorias; sustentar uma 'prodigiosa vanrie- semira encarnada muito fin lins
^^un+ d O QNIIHB ,lJade degeneros raros e sabooso, e final-a, e idos
m- ente miostrar afacilidade de qualqtUer-pessoa percales, cretones e batistes ,duas c6-
Spassar bemn com puco dinheiro-' a res para vestid;o a 500 rs. o covado.
SAluga-rse a casa corn armaclo e mais Custa pauco ..
jertenrgas da antiga e'muito afregueza- .Venham tirar a prova e depois digam se ha
tezi d, a,. p oqueac quem tenha sortimento mais variado e supe-
.taerns :!a E;aa
> taverna, ^aoP d ajaccrior; que rena mais bairalo e de melhores /a
tfreguezia do PQO da Panella, poe prego provas de '* j a d que o 400 rs. o covado
Scod4modo: a tratar no largoda Alfan- Diqed i.
omor Comm-e venhi n r
*~~~~~~o del;l^^^^ ^^l ^ l^
lilt" Im .. I -pad1i
isa-se d e urm para tornar conta a euz#4y$vab`.. lrn en
a U em Ptilo, pbr re. 0 9q 10: Qx42
r Ibadw~t~,, 0. ~~~tit IRII boas barrn- aot ~ Q4 a ru


)i

I-


I ob" -_


M-


Cj--Aavq VFW 4--Wdm-W'W %a -Sp2cm- u -r u -100car- u wr Uvpmm-Lb -W Li --w3em- %) LFAovftu 'r 'i


L.


I I


uj % A





















1 *R-JSACiEi A|BO t^eSn par
vendeerema sen escriptorio na praa do Corpd
Santo D. f1 :
Tintas eam massa, brain dealwiadciinmur
'oe de chumbo, verde e preta.
Oleo de linhaa ee latas des8 112 galoes.
tinho do Porto, superior.
Dito Sherry.
Cognac. Em caixas de umduzia.
Gerveja branoae preta, da muito conhecide
mea Z, am cixas. _______
V niz 'para mobilias e


arcaAoes


-Querem envernizar suas mobilias
g por 15000? E'o custo de umrn fraaco
de verniz, que da para envernizar urma
mobilia. Gonserva seu brilho por es-
I do 4e6 annos. Os frascos temrn nos ro-
Stolos amaneira corno deve serefita a
-ia applicacaio e por4sso p6de ser ap-
iplicadaopor qualquer pessoa.
VENDE-.SE NARUA NO VA N. 30.
Veosecapellasparanoivas
-' Chegararnm lindas capellas e vOos de blond
de seda para noivas a 6, 8 e 10$, e baratissi-
mo: na fragata amrnazonas, rua Dnque de Ca-
xias n. 47.



Liridissimas baptitas para vestido,
a 240 rs. o covado.
Variadissitno sortimento de marip.
zas, a 400 rs. o dito.
Grande sortimento de popelinas par;-
' vestidos, a 400, 500 e 600 rs. o covad,
Maripozas brancas, o que tern vind(
de mais gosto.
Riquissimo sortimento de cretone-
corn desenhos inteiramenrite novos.
Popelinas de seda pura, a 1#000
1t.200 o covado.
Popelinas de seda branca para casb
mento, a 1 000 e I:200 o dito.
Madapolho francez de duas larguras..
a 5'000 e 55500.
Cambraia transparent para vestido&
, a 3 500 e 4 000 apega.
Fustao branco para vestidos e ves.
tuarios para nimeninos.
Bramante corn 4 larguras, a 1b500 *
vara ; 6 muito barato !
Camisas bordadas para senhora, t
38000 e 45000 ; que pechincha!
GorgorAo de Id, de cores lindas par
vestidos, baratissimo.
Leques de madreperola finos, dese-
thos riquissimos a 106000.
Chitas : grande s rtimento e para todt
prego.
Temos un. complete sortimento dt
fazendas, das quaes a maior part nt.
annunciamos, para ndo enfadarmoe.
os d gnos leitores, e de todas se dAc
Samostras e mandam-se em casa das
Exmas. families para melhor escolhe.
rem: na Fragata Amazonas
47- Rua Duque de Caxias -
Attencao


Vende-se uma important machine
para cortarbolacha, em perfeito estado.
corn to(los os jogos de cortadeiras: a tra-
tar na rua Imrperial n. 208 ou no pateo
da Santa Cruz n. 1.
% Potassa da Russia


A mais nova do mercado, e em barris pe-
quenos : vendem Domingos Cruz & C,, na tra-
vessa da Madre de Deus n. 1.
Vestidos bordados
a 10, 12 e 14#
3oja "America, 4 rua do CabugA n. 10;
u e m vende por este preqo,
24-RUA DO COMMERCIO-24
Neste estabelecimento vende.-se o
verdadeiro 'e superior vinho de Box-
deaux, tanto em barris como em engar-
rafado, e mais barato do q em qual-
gier parte, por ser recebido de conta
SP' Pprria. No mesmo estabelecimento
comPra-se garrafas vasias que tenham
servido para vinho de Bordeaux ou
cognac.




Pechincha em camisas
Camisas brancas, corn collarinho, a
S 205 a duzia, uma 1800.
|5i- Ditas de cretone, o que ha de melhor,
a 304 a duzia. uira 28500.
Ditas francezas, brancas, as mais ele-
gantes em piuhos e collarinhos, diver-
sos gostos, de 50$ a 608 a duzia.
SGrande sortirnento tambemn de pu-
nhos e col :ilariilhos.
0 incsipSo ii mejas e ceroulas, de
menor ;it o rmior preco, bern como
mantas e ,r'avata:a.
| Antiga loja do Guilherme, rua
____do Crespo n. 20
Chapeos para senhoras
Elegantes o priinorosamente enfeilados cha-
1peos, aeaba'r: de chegar pelo ultimo vapor, os
cquaes estao se vendendo por preco muito
commode : na Fragata Amazonas, rua Duque
de Caxias n 47.
VEUNDE-SE
Uns importanteL lavatories inglezes,
de mogno oin tampos de pedra, qua-
ti(drados e triangulares para'eanto de ca-
sa, corn os apparelhos prateades, gosto
1 ,moderno, na travessa do Marquez do
k| Recife n.ot2 A, casas"do machinistasde
ga Luiz: Moreira. & C.

Lagedo de Lisbodi
(p equenaR e grandes porous: vMde -se
na imi ril do Recife.


Meias superiores para sefihoras, dui-
zia*10S ef2009. Adojira I.., -I
'Brim branch alcochoado superior a
3S e 3500aara.E' baratissidw.
Coquesfrisados do nitimo gosto a
51KO. I
C6rtes de liriho bordado, a 12|000.
Linho bordado, eovado50Ors.
Dito liso comr inpalmioscovado 360 &'
Alpacas comrlistras de seda, covafldo
500 rs.
Chitas chinezas para tolchas; covado
500 rs.
Camnisas brancas para menino, urna
20000.
Cambraia~lisas de cores, metro 500rs
Algodio corn 5 palmos de largura,
vara 400 rs.
Toalhas felpudas, monstruosas, pars
banho, a 25500.
Lindas mariposas, brancas e de co-
res, a 360 e 400 rs. o covado.
Fil6 preto corn salpicos, vara '00 rs.
Brilhantina preta e de c6res, cova-
do 500 rs.


Esguiao amarello, corn duas larguras,
vara I420o.
Lindissimas mantas de setim para
homemni, a 18000 e.1A$200.
Casemrniras de cores, finissimas. para
costumes, covado 35500.
Especial flanella azul para paletot,
covado 36000.
Damasco de Id e seda, pelo diminu.
to pre(o de 3 000 o coyado.
Capas de borracha, prova d'agua e no-
vidade a 248000.
Cortes de casemira de cores, lindos
desenhos, a 58000 e 106000.
tamisas de linho para home, o
que ha de superior, a 403000, 50500(0
e 605000 a duzia.
Ditas bordadas, urma 68000.
Ditas de bonitas cretores. a 305000 e
408000 a' duzia.
Cambraia preta fina, vara 640 rs.
Mantilhas 4 brasileira, a 55500.
"lOUPA FE1TA
E' tio bonmto o sortiruento deste ar-
tigo e por tao barato preco, que s6
corn a presenca do elegant cava!bhei.
ro, se poderd mostrar a realidade.
Bolsas e indispensaveis
Amaral, Nabuco & C. acabam de receber da,
Europa, pelo ultimo vapor, urnm lindo sortimento
debolsas e jndispensaveis, de couro, seda e
de velludo, para meninas, menWs, senhoras
e home, sao muito elegantes, S endem no
Bazar Victoria, d rua do Barao da Victoria nu-
mero 2.
V-VENDE'SE a taverna estabeleci-
da no quarto n. 1 da ribeira da B6a-
Vista, a qual 6 boa acquisiao por de-
pender de peqneno capital, ser muito
afreguezada e em [ugar de muita con-
currencia: a tratar no largo da Alfan-
dega n. 2.
W ~E;EMYE:
I Vinho de Bordeaux
a 45000 por duzia de meias
garrafas corn capas de palha.
caixas sortidas de vinhos fi-
nos 208000.
i I Ledebour, rua do Corn-
mercio n. 17, 1.o andar.


Cimento portland
Vendem Jos6 Joaquim Alves & C., d iua do
Barha'da Victoria n. 09.
Vende-se no escriptorio de Tho-
maz de Aquino Fonceca & C., a rua
do Vigario n. 19 :
Cera em grume.
Cera em velas.
Cera de abelhas.
Cal de Lisboa.
Cimento Portland.
Potassa da Russia.
Fip de algodao da Bahia.
Algodao branco e de cor, da Bahia.
Genebra ingleza, Old Tonm.
Vinho do Porto em caixas de uma
duzia e em ancoretas e barris de
quinto.
20% o milheiro
de cartas de a b c e taboadas brochadas,
organisadas por J. A. de Castro Nu-
nes: vende-se na Papelaria Commer-
cial, Wrua estreita do Rosario n. 12.

Vende-se
o engenho Co~nceico, em Serinhaem, nesta
provincia, muito eom d'agua, podendo safre-
;ar annualmente 2,500 paes quem o preten-
jer, dirija-se a praca do Corpo Santo n t5.
primieiro andar, onde achar.4 corn quem tratar
a respeito.
Capellas


Vende-se trees capellas mortuarias em per
feito estado, e por prego commodo, corn os
seguintes letreiros : hborn pai, saudade, aceita
minhia dor imei esposo : na rua do Marquez
de Olinda a. 35.
Fumo secco
em.roles de meia arroha; vonde-se na'rua da
Madre de Deus ni 11


_ -.... ... .. -...... I


-- LuvaS de pellica
RAPE' francez.
CHA' preto e verde.
MALAS e holsas para viagem.
VESTUARIO parm cnriana.
Vendern Amaral, Nabuco &
do Barrio da Vitoaria n.


C.,
.2.


rua


Libras esterlinas
Vende-se libras esterlinas na rua do
Bruin n. 96. ,
Vende- se na cidde de S. Luiz, do aa-
nhgo, atma fundicAo campletamente monDtada
cornom machinas, offcinas, maleriaes accesso-
tios tendentes aomesmo estabelecimentopor


N8.2 E *2 B


M 0, ciaute priOd. -o oa hitiie
Gtrande por de opeline--. de li o
S ostos, Pt M4 rs. 0 0coado.
B tasbatisteo, todas sortidas, mitt.
dinhas, 24 ris. o covado.
Etoaylet de res, ultims gostos, i
440,rs. oicovao: aproveitem.
Lazinhas escocezas, padres escur0@i
para& 16Ors, oco0vad, -
Ricms c6rtes de linho pardo, !iso
bordudo, ,aberto, i91 u -
Chitas' esuras e ,laras, para 2i4
N0 rs. o tovado. i-
Lindissimas mariposas, brancas e de
cores, lisas, de flores,'aehamalotadas .
arrerdadas, para 320,'360, 400, 5M e
600 rs. o covado.
Bramante de algodo, 4 largums,
para '458400 e 15600.
Dito deinho, corn 10 oe 14 -palmos,
para.2$ e 25500a vara.
Fazendas doo ultimo gosto, novas
Jaineis lisos, urma ,s6 c6r, propios
para vestidos, a 800 rs. o covado.
Gorgoroes d' lhi, as mais lindas cues,
para 900 rs. o covado.
. As mais lindas popelines de seda-pu-
ra por '18800 o covado.
Os mais moderns uostos em his es-
curas, finrigido quadros, 800 rs. o co-
vado. -
Elegante sortimento de gravatas e
mantas para senhoras, e muitos artigos
de phantasia, que vendemos muito ba-
rato.
Loja das 3 portas, antiga do
Guillherme


H0lA




da rua Duque de Caxias
(Antiga do Queimado)
Linho pardo para vestidos, a 160 rs.
o cavado.
Organdis corn listras de lI, a 38500 i
peca; e moderno...
Bretanha de linho puro corn 30 me
tros, a 88 a peca.
Varas da mesma, a 320 rdis; 6 pe-
chincha.
Mariposa brancad bordada, a 400 rs.
o covado. .
Batistes finas, a '*, e 32rs. o eo-
vado. -
Mariposas 4 duquezay a 400 rs. o eo-
vado.
Chita indiana, a 320 rs. o covado.
Brim pardo liso,ifino, a 440 rs. oco-
vado.
Peas de cambraia Victoria, fina, a
38 a pega.
Madapol.o francez infestado, a 5$ a
pega.
Brim pardo tranoado, a 400 rs. oco-
vado.
Chitas escuras, a 240, 280 e 20.rs.
o covado.
Chales de casemira grega, padres
especiaes, a 25 urn.
Casemrnira preta, fina, a 18400 o co-
vado.
Camisas bordadas, finas, a 35 uma.
Organdis bordado corn flores, a 500
rs. o covado.
Peca de algodao a 35 e 35500.
Peca de cambraia transparehte, fina.
a 35500 e 45.
Folores de cores, de l .e seda, pa-
droes ultimamente chegados, a 500 rs.
o covado.
Chita escarlate, propria para ve6st-
dos e polonezas, a 320 rs. o covado,
Alpaca preta, fina, a 440 rs. o co-
vado..
Merino trangado, corn 6 palmos de
largura, proprio para roupa de homes
e de senhoras, a 25500 o covado.
Setim MacAo de todas as cores, a
18500o covado.
Toalhas acolchoadas a 45 a duzia.
Meias para meninos, e meninas, de
23 a 45 a duzia.
Ditas de cores para homes, a48 5a
duzia, e outros muitos artigos por ba-
rato preco, vende-se em grosso e a re-
talho a
RUA DO QUEIMADO N.43
Armazem e loja de Guerra &
Fernandes



6-Rua do Cabug4-6
Para este estabelecimento acahba de chegar
um variadissimo sortimento de fazendas para
grande toilette, assim come
Granadine de cores:
Rosa


Azul
Perola
Braino..
Amd~e~lo
Sortimento complete de chap6os d& palha de
Italia e palha ingleza, primorosamente eatei-
tados.
6-Rua do Cabuga-6

Capellas mortdarias
Amaral, Nabuco & C. receberam S*
timento dea, egtitescapellas funebreq,
brancas e pretas, com as seguiates ini-
cripo: me 1e 'llhe ,
A me a Ameu Who ~
A). -A' Moha, fijta-
a -ro --- ev 11 v


A.


IV f 1U A
1/JJt.IRMAJ


Pedem aos Srs. api stores desta rvcia
uma visit a seu estabtdeftimento Pra verem o
| -de srftomu, de niachinas o ferrages mque

twi em deposilto,, udo da mnehor qualidade, o
qpe ?udo vendem a praz ou. adinreiro, corn des-
lhto, e a pross muito resumidos.

M-ACHINAS a vapor,. de forpa de 4, 6, 8 e 10
avallos, as melhores que aqui teem vindo.
MOENDAS'e melas moendas,ora superior, im-
possivel de desacuihar, por virem corn argoletes.
FRMS ~para assucar, pintadas e galvanisadas.
R9DAS IDi"GUA fortes e bem acabadas.
TlTA 1 i "Lo n nTxTmA r c i _.I. i. -


IUPAN imiNIAUA ie t0oaosos ian


nannos e qua-


lidades.
TACHAS BATIDAS e fundidas.,
ARADOS detodas as qualidades.
MOINHOS para mandioca.
FORNOS para torrar farinha, e
TODAS AS FERRAGENS precisas a agriculture
desta provincia.
ENCOMMENDAS Mandam vir da Europa qual-
quer machinismo, responsabilisando-se pela sua
boa qualidade.
CONCERTOS -Concertam qualquer machinismo
e fazem contrato annual para lodos os concertos
do engenhos; para esse frim teem a fabric bem
montada, corn grande e born pessoal, e dirigida
por dous engeniheiros
FRANCISCO COI3EIA DE MESQUITE CARDOZO,
(ha pouco chegado da Inglaterra.)
GEORGE BRAIN (omaispratico e antigo que aqui ha)
Rua do Brum ns. 00 a 104.
Deposito rua do Apollo ns. 2 e 2 B.



Na loja dAx-erica A'ru4"o CabugA n. 10
MENDES Af C., LIQUIDAM AS SEGUINTES FAZENDAS POR PREgO;
BARATISSIMOS


etc.


Att e n c a o
Popelinas de sOda, fazenda de 25 a 15200 para acabar.
Ditas d'urma s6 c6r imitagao de gorgurdo a 15600.
Grosdenaples e gorgurao preto de seda, precos sern c(
Setim macdo, todas as. cores.
Veos e mantilhas de il6 preto de seda, precos rezumin(
Fil6 de seda preto, branco e de linho corn salpicos e li
Bombazinas, merin6s, alpacas, canto, princeta-e lI li,


ompetencia.
dos.
iso.
sa para vastidos, etc.


Alpacas de c6res para vestidos, magnifico sortimento.
Baptistas miudinhas, finas, lindos padres e c6res fixas a 240 rs.
- Mariposas brancase de e6res, eretones e chitas, born sortimento parpa todoe
prepos.
Saias brancas a 25000, .e pechincha, aproveitem.
Penteadores de casas lisa bordados a 48500, 6 barato.
Punhos e collarinhos para senhoras, enfeitados de renda, 6 novidade.
Voos de fil6 para cbapeos corn salpicos dourados e prateados.
Gravatas para senhoras e para homes, esplendido sortimento.
Meias de cOres e brancas para senhozas, homes e meninos.
Lengos de linho em caixinhas de phantazia, duzia 45000.
Camisas de meis differences qualidades e prepos.
Cambraia adamascada para cortinados, e cortinados bordados.
Tapetes de todos os tamanhos.
Secilias, bretanhas, esguido de linho e bramante de 4 larguras.
Casemiras pretas e de cOres em peas e cortes.
Panno preto e azul especialidade para 75 e 85000.
Colchab brancas e de c6res e cobertores de lM.
Chales a rainha Victoria


Ricos chales, mantas superioridade em tecido e c6res, nunca vistos a
Espartilhos 6 Princeza Regente, sao liidos.
Granadina preta de seda de listras e quadrinhos.
Chap6os de sol, seda trangada e castes de phantazia.
Collarinhos para homes, superior qualidade a 75800.
Leques pretos bordados, lisos e de cores sortimento complete.
Chales pretos, bordados, lis| e de c6rps, sortimento complete.
Camisas brancas e de c6res o melhor6ortimento possivel.
GCobertores escuros de hI a 1#800,.d pechincha.
Ditos brancos a 18000 urn.
Leiicos de esguiao, finoS, a 25000 a duzia, 6 p6chincha serm igual.
Alta novidade


125


Fichfis de 15 e seda, recebidos hontem, 6 o q-e de mais gosto- se pode de
sejar, e vendemos porcommrnodo prepo
NA LOJA D'AMERICA A' RUA DO -. 10.


Essencia concentrada de salsaparrilha e
PREPARADA POR
BARTrH-OL-OM4EU &C
PHARMACEUTICOS DA CASA REAL DE S. M. F. EL-REI DE
S .PREM"ADOS EM DIVERSAS EXPOSI(OES.
Para cura de todas as molestias que tern sna origem na
AIgue, como sejam asixolestia ssyphiliticas, ,boubaticas e escrofu
fisao, empingens, dartfros, tumores, ulceras, erupcoes, etc., etc.
IPEPOSJTO GEIUL EM SUA PHARMACIA E DROGAF
';'a L a do RrOsarmo i
... k : r: :d% V.E ; "AMBUCO f '


caroba


PORTUGAL
impureza do
ilas, rheuma-
UA

SLA


gattes padrt*i't I
Boa do' E In. .'-20.




PrImeir'o brado da barataftl
Adlmirem I Admirem !
Finas nansdiks para vestidos, coves
fixas, a 200 rs. o covado "
Born sortimento de cretones suissm,
a 360 e 400 rs. !
Mariposas e flores 'do prado, a 40
e 400 rs.
Chitas-finissimas, claras e escuras, a
240e260rs.
Popelines, o que ha de mais goto,
a320 e 400 rs.
Ditas de 'linho e seda, sortimrenis
sem competencia a 400 e 500 r. : I
ellas,
Ditas de seda pura, de 18500 vend.-
rmos a 800 e 900 rs. ; aproveitem.
Gorgordo de seda, preto, o relher
que tern vindo, a 45, estarnos aea-
bando.
Grosdenaples a 25500 e 25800;
pethincha.
Setins de todas as cores, inclusive
Bismarks a 15500 ; 6 Macao.


Ouutros tecicos inteiramente
novos
Turquezas de uma s6 cor, fazende
de gosto, a 800 rs o covado ; e bomn
verem.
Mariposas do linho puro, fazenda
ainda nro vista, a 640 rs. o dito"
Gotgordes de l5, cores lisas, a 906
rs o dito.
Seda de quadros, a 800 rs. o dito.
Alpacas lavradas, para todos os pre-
0os.
Cortes de vestidos arrendados, a 65.
Temos tambem muito born atoalha-
do adamascado para mesa, a 1600 a
vara.
Pannos para dita, de todas as qua-
lidades.
Bram'inte corn 10 palmos (de largura,
a 1 $400 a vara, e todo de linho, a
25200 a dita.
Brins de linho, branco, a 1] SO a
dita.
Ditos finos de cores, a 2$ a dita.
Dito pardo, liso a 460 rs. o.covado;
6 barato.
Ditos angolas, a 440 rs. o dit,; apr-
veitem.
Lindas colchas para cama, a 3S e 4$.
Toalhas felpudas a 536500 a duzia.
Lengos abainhados, em lindascaixa's,
'a 1#800.
E' o 59, d rua Duque de Caxias, loja
de Carneiro da Cunha & C.
Fazendas brancas
BARATAS
Na nova loja do Pavyo d xua Da-
que de Caxias vendem-se peas de
madapolao inglez, fazenda muito b6a, a
38500 e 45000. .
Ditas de dito francez, fazenda muite
encorpada, a 45500, 55000 e 65000.
Ditas de dito enfestado corn 12 jar-
das, a 35000 e 38500.
ALGODAOZINHOS
Peas de algoddozinho de muito b)a
qualidade, a 25500 e 35000.
Ditas de dito, muito encorpado, a
35500 e 45000.
Ditas de dito, muito largo, marca T,
a 48500 e 58000.
INFESTADOS
Algoda.o francez, infestado para len-
c6es. de urn so panno, sendo muite
encorpado, vara, a 18000.
Dito trangado, corn a mesma largura,
a 15280.


BRAMANTES
Bramante de algodao, corn 9 palms
de largura, para leng6es, vara a 15600.
Dito de linho, fazenda, muito supe-
rior, corn' 4 larguras, vara, a 35000
Cretone francez, corn 11 palrnos de
largura, para leng6es de u ani s6 panned,
vara a 18600.
ANAIENES PARA VESTIDOS
a 500 rs. o covado
Na nova loja do Pavao d rua Duque
de Caxias. verrdem-se As mais moder-
nas anadines escocezas, de linho, para
vestidos de Sras., corn as mais lindas
cores, a 500 rs. o covado, assim come
maripozas muito linas a 401)0 e 440 rs.
o covado e batistes de muito bons gos-
tos a 280 rs. o covado ; isto na rua do
Queimado n. 55.
Gravatinhas e mantas
PARA SENHORAS
Na nova loja do Pavao vende-se umn
grande sortimento das mais mnodernas
gravatinhas e mantas para senhoras, as-
sim como umrn grande sortimento dos
mais modernos punhos corn goHnhas
bordadas e camizinhas corn punhos, e
grande sortimento de leques que se
vendo tivlo potr precos mtuito barates,
isto rma do Queirnadlo n. 55.
CORTINADOS PARA CAMAS E JA-
NELLAS
a 78000, 8$000, 98000 e 108000 o par.
Na nov-, loja do Pavao a. rua Duquc
de Caxias, vende-se unm grande sorti-
mento de bonitos cortinados bordados,
proprios pa-ti caca e janellas, que se
vendem de 78000 ate 105000 o par, sea-
do cortinados de muitQ, gosto, assim
como calbhas de superior damasco de
lA, d. iiiitai o .de seda, proprias para
cama (de noivos, que so vendem a 12800t
cada urma, nia rua do Queimrnado n.: 55.
CRETONL'S PARA SAIAS
vara a 18600
Na nova loja do Paviao ai rua Du!qr
de Caxias n. 55.. vende-se cretote tra|
cez, proprio para saias, coInI 't'Ij
'de largura, "tue corn duasavamil lf*-
uina saia com 22 palmos-deo '
Commnenda-s&e esta fzendfa PelR .
corpo e d:uratdo : vend1oe-se p'd i
prego de 15600 i vara na t r


.ig
4












I'
!:!
?~*:; lI


a loja


?


I ..- .


I


,I #: I I


I



















lirei


-ea liber-
10 4t Be
imn an '.t,
ito fir


0 es ;Wrt1o.?MO
.- e el .o iprolecto estate
fido e um:novacfe sem exempio no
oit4 ,p qideeja s 6'que
o superior qua no mesmoa p de igual-
dade em que estai e secundario; '6 que
rnedmiante o ensino e aprendizagem I-
VF eo que goza este ultimro possa o
rPrihiro, o superior, chegar exhibi-
Qaodms provas ofliciaes nas escolas do
governo e a seus resultados legaes, como
hega o ,ip *o secundario. Admit-
tido isto, quo estA no art. 10 do
project, I.lpca mais comesinha, o
implos A eso admnittira igualmen-
te a faculdade do art. 2o,--pois as duas
-5.sp harmonicas e nio podem divor-
ciar-se. .
S0 SR. VrcI-PiifsiDNTE pede ao ora-
dor para resunir quantolbe for possi-
vel, visto que peoapproxima a horse da
prnimeira partea,4. ordem do dia. -
0 Sn. BAFI6 D_ E MACE6": Procu-
rarei acabar a mais depressa que pu-
der, para obedecer a observaq.o de V.
iExe. Tinha ainda muito quo dizer e
que irei cortando, afirn de deixar livre
a tribune aos orad'res que a desejam,
ua discussao de out'as mnateriaes.
Bern vio V. Exe:.- e a camera que
irao foi minha a culpa de me caber a
palavra tao tarde.
0 Sn. CUNIA LITA'Xo: Ha pouco
mais de uma hora que esta na tribune.
0 SR. BARAO DE .AIAGEI :--Senho-
rcs, disse -o nobre deputado que o nos-
:.0 paiz nao estava ainda preparado para
,.eta reform, e nao (leclaroa qual deva
:,or o prepuro.
A reform consistc em liberdade de
rendere, liberdade que S. Exe. adopta,
e em liberdade de ensino que tainbem
parece adoptar. Qual 6 o prepared que
*c exige do paiz para quo a reform se
'realise ?
0 primeiro prepare. para aprender
consiste de umrn lado em que os indi-
viduos tenhamn dejo ardent de illus-
trar seu espirito, e de outro em que
haja pessoas capazes do Ihes ministrar
a itnstru'cgo.
E' innegavel que a nossa mocidade e
avida de saber, queo faz aid sacrificios
oierosos, indo procural-o ao long, no
estrangeiro; 6 conhecido que temnos
ji hoje pessoal muito habilitado para o
magisterio particular e ensino livre.
Pars esse prepare outra cousa se nao
t-rm feito de 1822 atd agora.
0 que 6 que significant as muitas e
rcpetidas reforms nos regulamentos
,la instructor public, a aboligao do
onto corn 24 horas do antecedencia
-nos exames; as provas de examnes va-
gos em muitas materials ; e o curto es-
pago de meia hora apcnas, concedida
ao p)onto rs 'lUe nao slo inteiramente
vagos ?
Que significacAo tdn tudo isso, senaoI
que estamos nos preparando ha long
tempo panra maior largucza,.eJnais pro-
veiltoso system de intruct;"bo
Do ensino particular corn as regalias
que tentamos dar-lhe, resultanrio mui.-
tas e mnui apreciaveis vantagens; as-
:im" '1.0 A facilidade do aprender, as
vezes, mais comnoda, c neor sempre
menos utilmente f6ra das escolas of-
ticiaes; pois esta reconhecido que nao
-e s6 nellas que se aprende; facilidade
sem a qual iicarao, como terr ficado
privados dos beneficios da instructor
superior muitos mocos pores, de lu-
'!ares longiquos em que havendo quern
ensine, poderiam aprender e vir depois
,tar suas provas de capacidade nas es-


FOLHETIM


OS FILIOS DO MONFI
ipoR
FEPNAODEZ Y GONZULEZ
VOLUME I
PRIMEIRA PARTTE
OS AMORES DE YAYE
CAPITUILO XIV


!.,' i Q{I- S: .ABS PORQiiU DESXARA A SUA
( 'APITAO EiTROPEADO
(Conlinuacoa do n. 233)


CASA


tilas a son filho; ; emo e
livrel segundo o l otalo ae o provedo,
ao o poderia fazer proveitosadiinte.
-0 iesmo se pode dizer a respeito de
t iro us1quo enmbra'vibm ni-o muito
pgeil do'sg TIndes een*tro do eopula-
940 6ndo e.to as p-nucas essoCas au-
torisaa todavia nao tern meios de
re.idiF nissst lugares, e ficam igual-
mente privados de alcancar uma gra-
duagao scientific, a que chegariam, se
estudassem na. sua terra nas circums-
tancias de que fallen, muito embora nao
lhes' seja vedado o estudo, a que cer-
tamente nao so. entregaram sern um
fim determindado; 2.0 a emulaCdo no
pessoal docent, a quehi a concurreacia
trarA o aperfeiyoamento, tanto ou mew
nos como o habit, a pratpa esclareed'
da de ensinar, que 6 o que acaba de
fazer, o que dai a derradeira feigao de-


Weginos. examue* e CMwptocaOB
ber -pasados abs:1 'te'adr
cursos, e das escoas as, I
Se pory~htumt,'apol a.s pra
fluencia .do erpen oquo arranc
,approvac6es injuas para individt
ignorantes, o defeito nao estara na
;culdade de ser examinado; estara I
examinadores. %Cunpram elies o s
ever dejuizes; a nao haja medo
injustiva nesse senfido.-
_Depois 9 mesmno 'arrgumento se p4
applicar aos exiames dos' cursos o
ciaes obrigatorios. E -sou. profess
assim como o honrado deputado 1
Pernambuco. Diga S, Exc., como
digo comrmigo, se as approvayoes in
bitas que temos dado a muita gene (
nao as merece sdq devidas a defeitos
system, ou ao nosso defeito coMno j


finiliva aos grandes mestres, osquaes, [gadores. i
ensinando, ostao tarnbemrn de continue A culpa nao 6 dos in'orantes appr i
aprendendo- Docens docendo docetur; vados, nm deste ou naquelle systenV
3.o a dininuicao do largo tempo dos ty- de ensifi today nossa, ou antes e do
rocinibs, vexatorios e prejudicaes a al- coraciao-b i ei's"mpre accessivel ao
guns jovens que, sabendo jA umi3, od pedid'o 4 d eier, e de evihr dissa-
mais sciencias das que nelles se ensi- re 'A t endencia para taesapprova
nam, podem requerer e prestar os res- coes n.o auginentara, nern diminuira
petivos xa s, e no ficam sujei- corn o system; l ivre, tnIv j
pectivos exames, I.. ..V, .o ic
tos a estudal-as deo nos cur- no mrues No cam es eer c
4osda escola, nerm a":y termo fatal reform n' iir a L q s, e olt
do ciico, seis ou set4Et .osispera convievao realisada do religioso cuml-
que elle passe coin prjuizo'-de-sua primentode deveres.
carreirra para conseguirem- a formatu- Senhores, o nobre deputado nao ai|
ra, a que estao unidos os direitos que ticulou urma s6 razao positive contra 04
tern quern estada e sabe, e obtem um artigos do project.
titulo legal; em 4.o lugar a divulgaaio: S. Exc. declatou que adoptava o art.
dos crnhecimentos, e essa 6 umna das !.o, que consagra aliberdade de apren-
maiores vantagens do project; crear der, e que, existindo uo paiz a lib
em rnuitos pontos, em toda a parte, dade de ensino, nao 6 necessario- i
send possivel, o incentive para o es- ella seja consagrada n'um artigo eso
tudo, mrultiplicar as fontes de instrue- cial de lei, comno o disse ainda asora em
,ao. apart. Por conseguinte, infiro que
Eu desejara que o nosso Brasil che- nao se opp6e ao.projecto, como disse
gasse ao estado florescente de ter em em seu discurso, e parecia fazer cre|.
cada freguezia, emn cada quartei'rao um Ora, send assirn, tern havido centre
ponto luminoso, espargin to b reflex n6s apenas um mal entendu, porquan-
do easino scientilico por sobre os seus to estamos de accord. Se S. Exc. adop.
moradores; assim como que emin cada ta a liberdade de aprender e tarnbere
rua houvesse urma escola de intrucao de ensinar, dizendoapenas que nao 6
primaria corn frequencia obrigatorifta, necessario que .eja consagrada em
em ordem a que nao podesse existir principio de ei, nao sei em que haja
umn brasileiro analphabeto; e a reali- desacorlo.
sar-se entire n6s o que almejava para o Senhores, eu ja disse que este pro-
sen paiz urn rei da Jnglaterra, o qual jecto nAo significa urma reform omr-
dizia que morreria satisfeito no dia em pleta, nerm 6 possivel que em nenhurd
que convencesse de que se nao havia paiz se cheguede umrn salto A perfeiga-6.
urn ingtez, que niao soubesse ler. 0 project em si 6 por demrnais mo-
Qiizera, Sr. president, que o artist destb: 6 ainda uma tentative para prin-
tivesse perto de si, ao alcance facil de cipiar a fazer-se alguma cousa em bern
sua frequencia, urna aula de physical e da reform do ensino superior. Esp .
de chimica applicada para que tirasse ritos de melhor tempera, que o meu o
resultado melhor de seas trabalhos, accrescentarAio, emendando-lhe os de-
assim coino que ao agricultor se ddsse feitos. Entretanto, espero, que a ca-
nAo long de sua habitagao urma escola mara recebendo-o como elleb e vale,-e
agricola onde podesse aprender os mis- I tomando.o na devida~consideracao, coI-
teres de sua profissibo. [Apoiados.] tinuarA a p)restar-lhe as suas Iocubt4
Eis aqui as grandes vantagens que coes. .
resuittarao do ensino livre que liver am Vou, Sr. president, deixar a tribta-
fim certo e determinado. Elle dissipa- na: doente, fatigado e urgido pelo temar
rt as densas trevas em que o paiz esta po, e nao posso ir adiante; e termingo
envolto ; e que nos encobrein o lumi- rendendo mil agradecimentos a esta au
noso horisonte do future. gusta assembled pela attendao corn que
0 nobre deputado por Pernambuco dhonrou o hureMird ohador, qmie agora so
arreceia-sc dos inconvenient que o on- despede [Mito bremr muito bern o
sine livre possa trazer. Onde estao orador6 utiprimentado por nuios
elles, esses inconvenientes? miembros da maioria e da opposiao,]


Ila desvantagem aiguma em apsto-
lar a verdade por ltodos os recantos da
nossa patria ?
LivrerientLe se easina-no Brasil con-
forme provei, e sabe o nobre deputa-
do; o que falta, e pedimos em nome
do paiz corn instancia e encarecimento,
e a just consagraCao desse ensino em
sous elfeitos sociaes, para que elle me-


(ire e se propague. A consi
siste no direito de provar
mentos adquiridos e medii
mesmino rigorosos, de quoe
os professores officials, d
governro; couisis e e nern 1

0 fronteiro, senhora,
on outro capitio, um ou
ao desert ; todos jerecera
E s6 v6s poddstes cheg
D. Igaez calou-se.
Sin, sim, senhora, r
coin alidacia, s6 eu tivo a
vos encontrar.
De me encontrar! poi
gais que sou filha do fronted
senhora a unica hespanho
etleito das vicissitudes da gi
cahir em poder dos indies ?
Eu, senhora, respomn
me atreveria a dizer nada, s
se a certeza de que sois I
Cardenas.


agracao con-
os conheci-
Lnte exarnmes
sejam juizes
elegados do
)6d(le deixar


envion umn
outro terco
im.
-ar aqui ?...
aspohlli-the
t fortune de
is que jul-
iro ? 6 essa
ila que. por
aerra viesso

li-lhe, nao
;e nao tives-
). Ignez de


A. ineia luz que illuminava a camera, Pois estais certo de que o sou t...
os esplendidos moveir que a guarne- Sin, porque vos conheco.
*am, o tramjo branco do D. Ignez, os -- Conheceis-me !
.cus cabellos negros formando esplen- Vi o vosso retra o em casa do du-
'.idas trangas no alto da cabe)a, a ar- que de la Jarilla.
oente mnelaucolia que se the lla no ros- Plor certo a memorial vos engana.
o, a anciedade que se Ihe reflectia no Succede as vezes que a mernOria
,lhar, tudo, tudo fazia .i'aquella mu- engana ; mas o coraio nunca.
liher uma tentacaio viva. D. Ignez fingio nAo comprehender o
D. Ignez beijoua filiha na bocca, dis- sentido director e atrevido, das minhas
,:e-lhe algumas paiavras ao ouvido, ultimas palavras.
c a menina, fazendo um signal de in- 0 eoraco taminbemn se engana,
telligencia, atravessou love corno urna disse coran a maor naturalidade ; a
penna a cainara, e desappareceu por quinhentas leguas de distancia, depois
uma port. de se atravassarem bosques e deserts,
Desculpai, cavalbeiro, disse-me e so veremn muitas mullieres... 6 facil...
i. Ignez emn torn avido, profundo e ex- Sim, 6 facil para um indiinerente,
tremnamente melancoiico ; desculpai-me mas nao para urm home que amra.
ter-vos incommodado Senttal-vos. Dis- Era tao certeiro o tire, que D.-Ignez
sestes que havieis viado de Ilespanha, rinao p6de mostrar-se desentendida e
que ha urn anno penetrastes no deser- adoptou um aspect severe.
to, e que seo tizestes foi por order. i Se estais convencido de que sou
de D. Joao de Ciar.enas, duque de la lilha do duque de lai Jarilla, se\com-
Jarilla, fronteiro de Hespanha. prehendestes qual .a posigio que occu-
D. Ignez proferio todas estas pala- po n'esta casa, ainda quando -niao seja
vras corn precipitagao. febril. a mulher que suppondes, fazeis-me
Esperei um moerito que domrninasse grave offensa.
aeta cominmovao e rospouidi-lbe Perdoa', mas conhelo bern a
Effectivamente, sonhora, o fron- vossa posimao. .
tek premiou os- meus longos services t que posikao p6de ser a minha,
aeo imperador, fazendo-nme a honra de tendo unia ilha, senAo a de pa
vii arrgar... d'um ,hoanra- que proema a' ia
J'k.e q1 ?... mnesna religiAo, e qu'f6 mase iilustre


radios i


La'" All-


SESSAO EM 20 DE SETEM)IBRO
Depois do expediente
0 Sr. CantAo comeea agradecendo
a camera o ter-lhe concedido alguns
instances para justificar um requeri-
mento que, niao obstante dizer particu-
larmnente respeito a sua provincia, con-
sidera de interesse geral.
Refere-se a primeira part do reque-
rimento a um pedido de inforinaces
ao Sr. ministry da agriculture sobie a
opiniao do governor, relativamente A
conveniencia de ser ou nao eonservada
a importante rmissao de Macapa, no Alto


:que assimrn seja, volveu D. Ignez. Mas
Snao vos mostrois tao orgulhoso; atd ago-
ra s6 haveis encontrado pequenos ca-
ciqttes a quem yos tern sido facial ven-
eer. Airda nao eacoutrastes itn s6
guerreiro. Todos esses bandos que
vencestes, s-p restos de tribus aterra-
das, desmembradas que fugiram para
os desertos, despovoando a parte con-
quistada pelos hespanhoes. Mas agnra
achais-vos na primeira cidade de outro
imperio formidavel e poderoso quo
ainda nao se aterrou, e estA costumado
a veneer os hespanhoes. Nao sabeis
da propria bocca do mesmo fronteiro,
que apezar das suas muralhas, dos
seis canh6es, e dos seus soldados cas-
telhanos, os idolatras Ihe arrebataram I
a filha do sen proprio palacio?
Oh confessais, final.
Reporto-me ao que v6s mesme
me referistes.
Mas repito-vos, D. Ignez, que vi
vossoretrato cmn casa do vosso pal,
que nao posso desconhecer-vos, porque
tausastes e minrn m profunda commo-
ao, e porque, finalmente, eri nada
mudastes, senao em -terdes augmenta-
do em formogura.
Fizestes uma campanha de qui-
nhentas leguas .por mAinha causa,.so
por minha causa? pc'guntou D. Ignez
em torn indefinivel.
I Vosso pai...
Meu n; pai, porque... s sou essa
D. Ignez que procurais ; m tpai tinha
Lido mil occasises de saber de mim, ja
mandando-me um mensageiro de paz,
ja por ouatros nmilhares de mrneios.. Nao,
nao ; meu pai de.certo me aialdicoou;
mteu pai renegou sua (ilha.
Vosso pai julgou-vos raorta|I
nhora ; o vosso retrato esta' cob e
corn um vdo negro.
D. Ignez mostrou-se commnovida, des-
lisaram-se-lhe duas lagrinas pelas bran-
cas faes, c disse em torn corimovido:
Meopai na podia: a roditar quej
enotre os ilatra* houvess umia a.na,
nobre. um cooraao generopS q"


rop6a.
A sua opiniao a respeito do mode de
trazer ao gremio da civilisagido os indi-

Quanto posso se-lo n'umna terra
estranha habitada por idolatras. Se
isto vos maravilha, prestai-me algunma
attencao e o.-vosso assombro cessara.
Men pal hade ter-vos referido o mo-
do como fui raptada. Os indios sur-
prenderam-nos, passaram A navalha os
hespanhoes, e o seu rei penatrou em
nossa casa 'e na minha camera, no mo-
menro em que a mio brutal d'um sel-
vagem me arrancara do men genufle-
xorio, onde podia a Deus misericordia,
e arrastando-me pelos cabellos erguia
sobre mirm a hacha.
0 valente Galpuc arrantxu-me das
mios do terrivel guerreiro, e para me
silvar declarou-me oaptiva saa.
Todos respeitaramrn a captiva do rei.
Depois nao me lembro do qtw suc-
cedeu ; s6 ao tornar a mim me ac ei
n'um leito portatil conduzido por qua-
tro indios ern neio d'um inumeroso
exercito de selvagens, que caraiuhavam
por desCfila.eiros asperos e terriveis.
Duarant" muitos dias seguinmos pacifi-
camente o rmesmro caminhio que v6s se-
guistes, deixando pore ,: ap6s as vossas
pegadas a minorte, o incendio e a deso-
lajo. Final ehiegamos a esta cidade,
e fui transportada par a este. mesmo
palacio. .-
Pelo camirnho debalde procurei coin
a vista o joven guerroiro que meI li-
vrara de' i6rte horrorosa.
Paziam-me pensar n'elle arn impal-
so de- gdiatiddo. e um sentirnenlto que cu
nio sabii explicar.
, Dias depois de chegar a este talacio,
atrevi-rae a perguntar as osecrava, quo
me serviam .polo rei d'aquellah terra.
Entao ura velho sacordote que f6ra
;aptivado nI mesma occasion em que
di o fora, apresentou-se-mwe e disse-rre
aue o jo ven rei do desato, Calpuc,
Ara reprimir a iasurreigao d'uma das
tibus, accresceatando que alen dCelle,
ttham sAido libertados oda morte mais
do1us sacerdotes christdosI '&g4s, sol-I


ooda priweimra sessao des-
*presentou outro requerimento
"infbrvmaves sobre essa missdo.
,ento que se reservava para tra-
mlde .4epago a quest&o-eatechese
vilisaiiodos indios. Volta hoje. ao
Uhipto torque o consider de alta
ortalieia.- Nao 6 questaI simples-
nte humanitarian, nern tern :,uniea
nte por lim chamar ao greria, &
ristandade o immense gentlo que va-
erm nossas selvas. Teni maior al-
,nce : e unwa question economic e urma
t7eitio political.
Passa a desenvolver largamente cada
nm destes pontos, mostrando principal-
entoquecivilisa um mihlbio ddein-
Ssera trazer e dar ao trabalho um
milhifio de braos, e conquistar duas
terwas parties territorio do imperio,
que sinda elles occupam.
SNos primeiros tempos da nossa eman-
,ipagdo politics os estadistas collocavam
a ctechese e a civilisaliab4qs indige-
nat a par da aboliao da -. 'eravidao.
Entio os poderes do estado nio descu-
ravam este grande servigo; e atd pelo
acto additional se deuas assembldas
provinciaes a faculdade de legislar sobre

%arfassin mquo a a iaa I :&do Pari
conservou por muitoLtempo 'n ,Tl- do
arento ma verbal destiaada a esse
servigo, tendo alIdm disso uma commis-
ei perminente corn o fim especial de
se occirpar corn os trabalhos que Ihe
dizem respeito.
Faz just a todos os governor que
mais o:; B rbs se teem interessado no
assumpto; iiOta, po'rem, queo system
at6 hoje seguido nao tern dado os re-
sultados que se deseja. Se em vez de
esperar que para rotear as nossas ter-
ras venham colonos da Europa, tivesse-
mos cuidado do amansamento dos in-
dios, teriamos talvez grande numero de
bracos uteis nao s6 as industries pasto-
il e extractiva e transport fluvial, mas
tambem a lavoura propriamente dita.
Para a sua provincia talvez que tarde
ou nunca se consiga urna carreira de
emigragdo.estrangeira, a nuo ser portu-
ueza. Entende que ao progress in-
ustrial do Amazonas e ,dp FarA e aug-
mento de sua popula.o 'laboriosa o
que mate p6de convir e a emigravao
naciorAl de outras provincias e a cate-
chesoidos indios.
E' Lambem questoo political porque
ninguem desconheoemo perigo que amea-
ga a nacionalidade e-a OWPriedade, a
existencia de um tdo grande numero
de indios como os que vagam em nos-
sas matas.
No Amazonas, no, rio Solimdes, jA
tern havido inmvaiO.Ae indios corn as-
sassinatoe e rbubb. Em MAtto-Grosso
term acedido o mesmino, tend chegado
o oarrojo a aprekimarem-se atd seis le-
guas da capital. E' portanto necessario
olhar para o future, para qu3 mais tar-
de nio tenhamos de lamentar suceAs-
sos, como se teen dado na Republica
Argentina, Perur, Bolivia e Estados-Uni-
dos. send este ultimo paiz sobrecarre-
gado corn urna des~eza extraordinaria
para sustentar um exercito permanent
e ospecialmente incumbido de comba-
ter os invasores.
Apoa a sua opiniao em trn pareccr
do Sr. Dr. Couto de Magalhiaes, que 16
A camera. Elle dernonstrou que em
geral o exercito, a marinha e as indus-
trias, quer no interior das provincias,
qudr nas capitaes saio exercidas por des-
ccndentes de indios, que os nossos an-
tepassados chamaram ao gremio da ci-
vilisacao. Sao os individuos a que
chamamos mestizos e que vein do cru-
zamento dos indios corn a raca eu-


dirigida por urn secular, nomear o indi-
viduo que a vi dirigir, e sustente a es-
cola para ambos os sexos, pois ja 30
menores sabem escrever. A primeira
parte do sen requerimonto tern, pois,
por imr pedir, como disse, c6pia do re-
latorio do Dr. Pimentel, b pedir que o
governo informed qual a deliberagio que

Era muito joven, bern o conhoceis,
e podeis comprehender que possue do-
tes cornam que se fazer amar.
Nt me passara porein pela id6a que
o poderia amar ;- urn tal pensamento
houvera-me enchido de terror. Cren-
gas, educago e orgulho tudo em mim
se oppunha a este pensamento, e nao
obstante, jai vos disse, que a recorda-
;'.io d'aquelle joven que.me salvara,'
inspirava-me um sentiment mysterioso
que a mimrn mnesmno n io podia explicar,
que eu nao julgava podesse ser amor,
e que attribuia a gratidao.
Fosse que para se fazer enrtender
de mimr Calpuc houvesse procurado
aprender o idioma castelhano, fosse
que em crnsequencia da continue guer-
ra em que andiva corn os hespanhoes
sou-b.esse algumas palavrrs castelha-
nas, den-me a entender na nossa pri-
nmeira entrevista, se bem que muito
difficilmente, que eu nada tinha a re-
ceiar, e que se me transportara para
os seuns dowinios fOra para nio me (lei-
xar exposta a mil perigos.
D'alli em diante fez-me todos os dias
umrna pequena visit.
Pouco arpouco foi comprehendendo
melhor o hiespanhol ; no fim de seis
mezes fazia-se entender parfeitamente.
Tambem eu comprehendera o que o
men corapco nao pod6ra occiltar-me,
isto e, l-ue amava o rei do desert.
Amava-o, sim, mas nunca Ihe revelei
o men amor, nem corn umn olhar, nem
corn uma demonstracso de alegria por
occasiao da suna'chegada, chegada que
eu anciosamente desejava pars dar no
recondito da minha alma unea expan-
sao ao men amor.

- Calpuc tambem me tratava corn o
rnaior respeito e. com urma indifferenca
perfeitamente fingida,
Mas qual 6 a aulher que nao co-
nhece se.6 ou Ao amada por umrn ho-
memi a m ve' todos os diam ? '
'Sa bia p quo o amava e que era
amade : osttrva resolvida a mais


se teI 1ieo, mandaIoa-se o missiona-
rio estabcecer a ldIa, eixando-a so-
bre si, c-rregando o governor corn to-
das as despezas.
SQuizera antes que o goveOrno estabe-
lecesse desde 1og6 uma, escola e man-
dasse para ella oQrarios de certd go-
neros de trabalho#, eque o govern (f-
zesse de vez em iando inspecedi"ar
esses aldeiamentos por agents de sua
confianga, porque se ha missionaitos
que eomprehendhih a sua. missao, ou-
tros ha que abusam della.
Sabe que o Sr. bispo do Para se offe-
receu ao governor para contratar issio-
narios francezes, mas ignora a resposta
do Sr. ministry da agrieultura, e senate
que elle n.o esteja present para Ihe
dizer o qu. ha a tal respeito. Estam,
entretanteonvencido que os missiona-
ries francezes nas provincias do Para e
Amazonas Limrariam bons resulados de
suas misses, sobretudo debaixo da sa-
bia direcdo do virtuoso bispo do Para'i.
Entendeu o Sr. ministry, de accord
corn a idea do Sr. Couto de Magalhaes,
quedevia dar-se urn corpo de inter-
pretes entire o missionario e o india,
propondo que elle seja compost de pra.
vas do exercito.
Nao diri que o meio seja inteiramen-
te inefficaz, visto ter sido o system so-
,uido.pelos portuguezes colonisadores
io rasil., Entend .imemo. que elle,
poderia pdr-se enm ratic. lEmquanto,
porem, nao houver catechisamentos ou
indios menores que conhecam a lingua,
pouco se poder.a conseguwr, porque os
indios mais se deixirao levar pelas pa-
lavras de seus filhos e pela maneira
como os virem tratados, do que sim-
plesmente pela exposigi-o que Ihe fize-
rem os interprets estranhos at sua tri-
bu. Parece-lhe, pois, que a meihor
maneira de obter o resultado 6 dar
educagdo aos menores e formardelles os
interpretes para chamar os selvagens
ao gremio da civilisagao.
Se se tivesse dado mais importancia
d catechese, no fim da 3t ou 4a geracao
ji teriamos bragos para todos os ramos
de serving.
SJA manifestou a opiniao de que os al-
deiamentos nio devem estabelecer-se
muito long dos povoados, para que o
indio adult possa cornm o contact do
home civilisado modificar os seus ac-
tos selvagens. Esta mesma opiniao se
encontra no relatorio do Sr. mininistro
da agriculture apresentado na primeira
session.
Cita algumas colonies estabelecidas
proximas de povoados que tern prospe-
rado, e occupa-se especialmente da
missao do Bacabal em sua provincial,
segundo o que consta do relatorio corn
que o actual president abrio a ultima
sessao da assemblea provincial, e que
principalmente se apoia na informagito
do Dr. Manoel Gongalves Tucantins,
que alli fdra enviado em coinmmissao de
inspecgo de 1875.
Tendo, pordm, sido depois abli envia-
do tambem em commissao o Dr. Adria-
noXavier de Oliveira Pimentel, apre-
sentou elle urn relatorio desfavoravel a
missao.
E' urn dos fins do sen requerimento
pedir c6pia desse relatorio, que aliis
confirm a existencia de quinhentos e
tantos indios na mission, o que e bas-
tante pard que o governo a nao aban-
done e antes empregue todo o cuidado
para conservar e augmentar um nucbco
tao imporlante. Entende, pois, que 6
governor deve mandar um missionario,
ou se entender cue a missao deve ser


do corpo dc engenheiros.
2.o Para red uzir o pessoal do es-
tado-maior de 2.a classes, distribuindo
pelos corpos os officials excedentes do
numiero tixado, que poderem prestar
servi o active.
[Continua.]

mnesmo prato, fizessemos urna vida
coin mum.
Nao tinham decorrido seis mezes
desde que eu f6ra arrebatada a meus
pais, quando ira dia se me apresentak
Calpuc, pallid e tremulo.
E' necessario quo sejas minha es-
posa, castelhana, disse-me Calpue. e
que adores os nossos douses.
Nunca respondi-lhe; nuLa se-
rei esposa d'umn idolatra, nerm .,n pros-
trarei ante as aras horriveis q( ue se re-
gain corn sangue humane.
Escuta-me, Ignez, disse Calpuc,
scntando-se a meu lado. Os agoureiros
disseram ao povo que uma mulher,
que vive no meu palacio, me envolve
na tentagio e na pureza; quo essa
mulher causard a complete ruina dos
restos do imperio mexicano, e que
para applacar os douses 0 necessario
que ella seja entregue aos sacerdotes
e sacriticada perante o altar.
Fez-me ostremecer o horror d'esta
terrivt' perspective.
-- E nieo s6 isto. Dizem os agou-
ro:os que d necessario, afimr de asse-
gurar a sorte ao imperio, que tambem
sejam sacrificados os teus irmaios em
religiio e patria que licaram captives
conjiunctamente cromtiO.
Mas tu is o rei d'essa gene, re-
torqui.
0 meu poder, redarguio Calpue,
nada p6de contra o dos sacerdotes.
NMo te resta outro meio senao series
minha esposa, e adorar os nossos
deuses, nem tao pouco butro meio de
salvar esses infelizes senio o de se
prostrarem ante os nossos altares.
Pois eu e celles preferimos a isso o
martyrio. :. .
S- Escuta-me, Ignez, disse-mwe Qa-
puc em torn profundamente colnOvi-
do e travando-me da maio, eun amo-.
Era a prinaeipa palavra e o primair
olhar de amor quoe (Calpuc se atrvia a
dirigir-me. .. .
'* i ; 11 li l. v l


mesa darendas 64094ams no i|||||o, 1 -.
deira. Foi el. careida p
25 de janeitro de 1873
lugar denorninao Santo AnM r4 "
Sultfio povoado noso nese rio.
pOr decreto de Wde arVo doe t 18 0IIl
transferida par .aMaSicord, queodista ;0
milhas d'-f4- do Madeira, ficeando as-
sim grandeftpaco pe Pte ao im-
perio sem fiscalisag0o, o d de con-
tribuir para leso dai:dp. as pu-
blicas, pprque do Parft sAo despahados
generous em transit para a Bolivia, mas
que sao conmtdos no rio Madeira.
Consta-lhe que a razaio da transferen-
cia foi a insaltbridade do lugar, mas
esse iniconveniente p6de evitar-se, es-
colhendo localidade mais apropriada
como e Jamardzinho, collocado na par-
te mais estreita do rio e onde, portanto,
a fiscalisago p6de fazer-se mais com-
pleta.
Chamando a attengdo do Sr. ministry
da fazenda para este facto, pede-lhe de
a razao da preferencia dada a Mani*or0
sobre outra qualquer lodalidade.
0 terceiro ponto do seu requerimento
6 pedir ao Sr. ministry da justiQa o in-
forme da base que tomou o 0govet
para distribuicao do auxilio votl #:
provincias para sustentagco da fori a 1
licial. Pela tabella que se olrno rela-
tori- doSr. Winiqstro, vA-sa qO*fto E
guardada proporeoo aiguma,' ritre at-
quantias distribuidas e a forca policial
de cada provincia. ( ita various exem-
plos para o demonstrar:
Entende que a base da distribuicao
deveria ser o numero de pragas existen-
tes em cada provincia. A verdade, po-
re e que nio ha proporedo alguma,
qu6r se encare polo numero de pra.as.
qu6r pelo lado da populacao.
Conclude enviando a mesa o sen re-
querimento.
Foi apresentado o seguinte requeri-
mento, cuja discussdo ficou adiada por
terem pedido a palavra os Srs. Bardo
de S. Dominrgos t. Gomes do Amaral:
( Requeiro que por interminedio dos
ministerios da agriculture, justiga e fa-
zenda, se pega ao governor o seguinte:
<( C6pia do relatorio apresentado ao
president do Para pelo Dr. Adriano
Xavier de Oliveira Pimnentel, sobre a
mnisstio Bacabal, onde foi mandado em
commissio polo mesmo president; e
bemrn assim que o governor informed :
t.o Que resolugAo tomou sobre a
conveniencia da conservacAo da referida
rnissio, A vista desse relatorio.
q. 2.o Qual a base que tomou o gover-
no na distribuicao do auxilio prestado
is provincias para manutenco da forca
policial de cada uma dellas.
( 3.o Quaes as raz5es que determi-
naram a mudanga da mesa de rendas
existente no Fio Madeira para Manicor6,
de preferencia d qualquer outra locali-
dade no mesmo rio.
( Paco da cimara dos deputados, 20
de setembro de 1877.-Dr. Cantao. i
Entrou depois em discussao, a reque-
rimento de preferencia do Sr. Antunes,
a proposta da fixacaio da forca de terra
para 1878 a 4879 no art. 2.o
Encerrada a discussaio, a pedido do
Sr. Gusmao, a camera approvou em
seguida o referido artigo da proposta.
A camera depois oceupou-se corn a
discussao do seguinte artigo additive:
a Artigo additive. 0 governor flea des-
de jat autorisado:
( 1. Para d(r dOS corpos especiaes
nova organisa.io que attenda as ne-
cessidades do exercito em tempo de
paz e em pe de guerra, reduzindo o
quadro do estado-maior de artilharia e


4a.-


i?


1k.


( / -


I


!

I


j


Wants




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJ92Y6ZAW_BKZW9M INGEST_TIME 2014-05-19T22:22:42Z PACKAGE AA00011611_15671
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES