Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15665


This item is only available as the following downloads:


Full Text











tis mezes amian
Ais ditos idem,
,uxn an C igm.
numcor- avulso.


WAt~ St~GA PQ~Z
6 9 6- 0 0 6


s5 -
*
*


! ,


PROPRIEDADE DEMANOEL FI.t


e em vista a infornagiio n. 67 de 27 do corrente, tos, os menores Jose Domingties Ramos dos viQ
TEL E GRAM MA S o ,tiomoon,,ooooo oo
do inspector geral da instrqqWo public, re- Rei, flho da primeira das peticionarias _- Car
,. solve concederlhe 2 mezes de licenca corn fredo Bruno Guimartes, aflihado da ultima. 1an
Sordenado por inteiro para tratar de stia.saude Mutatis mutandis quanto a admnissoo do me- d I
Sondo Ihe convier. ri norJoAo, irmdo do Menoel de Castro Fonseca. part
I V-NILL 0 presidoote da pwinci attendendo ao Au Sr. Balduino da Silveira Villa-Secca; -
COMMERC.IAES que requereu Querino T'fquimrn Madeira, re- Julz de paz presidante da junta de alistamen- do.
CO MJRIVAES solve conceder lhe licenQa para ir ao presidio -o da freguezia de Timbafiba, A este acorn- vapo
LONDRES, 29 de setembro. de Fernando, levando comsigo os generos men- )anha um livro qua Vinemc. solicitor em seu of- dar
cionados na relagao junta, assignada pelo se- licio de I do corrente, para nelle ser langadas men,
Mercado de a;sucar calnio, e os pre- cretario da presidencia, os quakes naio. poderdo as actas dajunta de alistamento dessa parochia. co
cos sustentados. ser desembarados no referido presidio, sem Portarlas da Si
que por parto do respective commandante so -- 0 Sr. gerente da oompanhia pernambuca- Cisco
LIVERPOOL, 29 de setembro. proceda ao exame do estylo, afim de severi- -a fagatransportar at6 Piranhas, por conta do nesse
fcar se existed aguardente ou outra qualquier riinisterio da guerra, no vapor Conde d'E, 0 -
Venderain-se hole cerca de 8,000 bebida espirituosa. destacamento.do 9 batalhao deinfantaria, corn- Expe
alas corn algodiio ide diversas proce- Officios : psto das pracas-constantes da relaeo noi- trans
dencias; send o de Pernamnbuco a Ao ptesidente do Ceari.- Transmittindo na Bal vai render o quo so achlia na villa .vapor
(t 38 d. por libra. a V. Exc. a certiddo dos assentamentos de ae Aguah Bellas, ebem aslim o alferes corn- ciados
`)1W n praca de Francisco Gomes da Silva, qua teve Mandante do dito destacamento Odilon Fiok A
NOVA YORK, W de setembro. lugar a 15 de julho de '1867 no extincto depo- PRomano e sua mulher D. Leonor de Albuquer- ao que
Cainbio sobre Londres 4-82 1 2. sito de recrutas desta provincia, satishaQo a quo BelloFiok Romano.- Communicou-se ao tou-m(
Preco do ouro 103. exigencia de V. Exc., contida no sen officio p. commandant das armas. do a V
1,526 de '21 do expirante monez. 0 Sr. gerente da companhia pernambu- made
Aencia dep Pernambucop I deoup Ao comnimandante das armas.- Autoriso cana, fa-a transportar ao presidio de Fernan- lhao d
AZenia de ern c o, t d u- v. nExc., nos terms da sua infornacdo n.'675, d9, per conta do ministerio da guerra, np va- rer ao
ttl)ro de 1877. de 29 do carrente, a conceder ao soldado da P1)r Ipojca, u sojdado dacompanhia do caval- gas qu
PELO DIRECTOR, J. BROCuli.1,. companhia do cavallaria, Antonio Celestino de laria, Vicente Ferreira Pascoal, que vai cum- Bellas,
Souza, permissao nara ir esperar, no district prir alli a pena de urn anno de pris5ao a que foi zeinbr
_________________________ tde Afogados, a decisio do governor sobre sua cl)ndenlnado por crime de desergAo.-Commu- A
I TiU i PkrTrO PULbaixa, visto ter sido' em inspecgdo de saude nicou-se ao comnmandante das arms. data de
julgado incapaz de continuar no servigo do 0 Sr. gerente da companhia pernambu- das Vi
____________ exercito. cana made dar passage do pr.a, cm lugar da osl
Eem o de C c Ao commniandante do presidio de Fernan- gratuito a que o governor tern direito, at o confer
Elements de Chimica do.-- Sirva-se V. S. de informar sobre os in- Cear5, na primoira opportunidade, a Joanna cio da
clusos papeis que me sera.o devolvidos, refe Caballero. cial n.
METALLOIDES rentes a Querino Joaquimn Madeira, indicando 0 Sr. gerento da companhia parnamrnbu- mesma
oe 46- 0o que conv6m resolver Aeerca de semelhiante cana made conduzir p.ara o presidio de Per- que fo
Enxoie assumpto. nando, por conta do ministerio da guerra, pectiv<
t acido suilfuisro [S02],Para passar i acido Ao capitao do porto.- Corn as c6pias da urn caixao corn a dimensdo do oito pes cubi- Comm
0u acido sulrso l, -Jm para passed t t acidoe infournaao do inspector da thesouraria de fa- cos, contendo medicamentos, e ima barrica A
ulfuaoio[S a], toma um equivalente de oxy- zencda eparecer do procurador fiscal respec- corn assucar, tudo destinado d enferminaria do do con
Sgeneo z don tivo, fica respondido o officio de V. S., dpe 17 mnsmno presidio.- Communicou-se ao corn- to, rec
O- J i tde julho d, 1876, n. 32, sobre fac-os pratica- mandante das armas. cia lou
acido acido ZlCido acido
sulfurso. azotico. salfurico. hypoaotic dos por Antonio Pinto de Barros, corn relaC.o -- Inteirado do que representou-me a ca- quirn A
0u lfroazotiemp esnfriohp oazoie.d- a posse indevida de terrenosaccrescidos no rio mara municipal da Victoria em officio de 21 tercap
Shypoazotide, em present d'agua, s de CGapibaribo, no lugar denominado -Caboc6. do corrente, sobre o facto de niia quererem Vmnc.
orA,'O [oe estOa eqO val iAz : 2-O- Ao inspector do arsenal do marinha.- Bellarmino Clementino da Costa Medeiros e A
Ay[ouazotide.o Az [o iAz Transmitto a V. S. para seu conihecimento e sua mulher, dar cumprimnento ao di3posto no do con
ypazotide acido bioxydo execuQao, a circular de '17 do corrente, na art. 54 da lei n. 1,291 de 9 de julho do cor- do ao
0 bioxydo do atzto, tomando ious equiva equal 0 ministerio, 'no intuito de oevitar as fro- route anno, allegando lue nada contrataram repres
utesdo oxy ne ao, tona-e doa a quentes laixas por incapacidaule phisica con- corn a minunicipalidade, sobre a transferencia praga,
ne de o suennea r c toe ornseho zt cedidas a pra(:as das companhmas (o aprendi- dos curraes, a que so rofere a cilada lei ; de- number
le, e 6, ensu cna, tienua om re es marinheiros, co sensivel prejuizo do es- claro, em resposta, que cumpro a camera pro- do mes
Loto que estabelece ai nela o oxentre do tado effective, recomnmenda quo se tenha mui- mover sens direitos perante os tribunaes corn- A
lfurso e ea oxygenee do ar, quo e devo fazor to em attenCao o modo porque se efrectuanm petentes. sert to
daquelle aido suurico as inspeccbes de saude, dos ditos aprendizes, .- Para powder resolvor sobre o officio que a tante.d
Nat dispoqpi. dasd chamadas cai d afirn de que s6mente tenhainm baixa no caso de carnaria municipal da Victoriadirigio-me em pro qu
ah bporueseao do cad eaes pcrincips, deverificar-se absolute impossibilidade. de conti- 21 do correnme, pedindo autorisagao para fazer titulos
mbo tudo baseado sobr estes pm o s nuar no servio. acuiisi.'o, mediante 350$, de urnm tolheiro de tabelli
mn f6co do calor ondo se queimr a cnxofre. e Ao da tliesouraia da fazenda.-- Provi- quee usofructuario o piocurador da munici- crivo
..e o aquccido Lor ur ,rador doCh vapor da- dencie V. S. de modo a serem despachadas palidade, cumpre que a mesma camatr'in- names.
.a ; o aci.l su'ur so i heg ao. meno livres de direitos, 700 saccos corn arroz a qule former circuinstanciadanmente sobre as con- A
'rnpo quo urn jacto continue desse vapor ci d6e c
,ra, icn m coapacntinento ole se aca, d'- I ose refere a inclusa nota, vindas de Liverpool dimees em, que se acha o telheirn, suas di- posta a
Svapor inglez Cryjsolitc, corn destiny A corn- mensoes, s est5 cm terreno proprio ou fo- que o '
;.,doites co nven ontes, ura o erta o ermissao encarregada de agenciar soccorros reiro, a quem portence, eoas condiSes sob as Felippe
Ira a aoi'0cdu o quasi continue do acido ltpara os indigentes flagellados pela secca no quaes devers ser fota a aWqusiro4 motive
ar roduion qt con acid erior da provincia.- Igual ao thesouro pro- EXPEDIENTE DO SECRETA.RIO substi
iurico, corntanto que o access (10 acid sul- vincial. Officios nomea
fur6so, do vapor d'agua e do an, nao seja in Ao mesmo.- Attendendo ao que solici- -- Ao nengnheiro ajudante da reparti o seu lus
lerrom-rpido. Se n~o houvesse perda de ac-ido
ortid So aohuesr se oprenda tou-me o commandant do presidio de Fer- das obras publicas. 0 Exm. Sr. president mo taW
:zotco pr causaestranhas, comphene s nando, em officio n. 147, de [8 deste mez, au- manda accusar o recebimento do officio de cenna.
,to urea pelueta porqo sofia suffimiente toriso V. S., de accord corn a sua information V. S., n. 238, de 29 do corrente, commmi- esse m
a trns mar indeinidamento acido sulfu- de 29, n. 553, a mandar fornecer ao coaselluo cando hayer passado o rispectivo ceretfic conform
so, pas o acido azotico se reconstitfie economic do referido presidio, os objects de pagamento de urea prestaQlo de 3:000 o ,a 187 de
iressantemente usa do r. constantes da relao junta, corn a reducce'o arrematante da ponte de Dutas Barras, sobre c ao Iei
Tal come emnpregado nas artes, o acido e qu traaessa inspectoria. o rio Amaragy ; do que se deu conhecimnento pois qi
-ulfunrico o qu so chama unum hyd'oto, pois I- Ao do tliesouro provincial.- Nos termos nesta data ao thesouro provincial, para us A
tiue entra em sua consiituiic5o um equivalent do art. 13, 3, da lei do orQ.amento vigente, fins convenientes.-Officiou-se ao referido thie- Goyani
l'ag-ia ; e S designa(lo nus laboratories sob da informacaode Vinmc., contida em officio de soUro. a ipr
home de acido sultunrico monoLydratado 1 29 do cor-ente, sol)b n. 101, autoriso o paga- EXPEDIENT 'DO DIA o DE STF.IMBIRO DE -1877 gento d
YJ3,, 1o). E' um liquido do apparencia oleo-I monte td 1 970$960, relatives aos vencimentos Actos inform
enosa, o (que o faz cnamar oleo de vitdolo no professor dla -1: cadeira de mathematics do 0 president da provincia, de conformi- mesmc
.ommercio. Elle eUra em ebulliio a 3250, Gvmnasio, Dr. Augis.to Carneiro M[onteiro tin dale corn a proposta do Dr. chefe de policia ser emn
pela distilla.-o qu e C rectifieado, ao sahir i'ra Santos. correspondentes ao periodo de- interior, em officio n. 677, de 30 do agosto ul- Port
.rs camaras de chuiimbo, onde nao fiei sulfi- I orrido de 24 de mai de 1873 a 1 tie janeiro timo. resolve nomear tlo e 2 supplentes do C
ointemnente coiicentradlo. de 1875. subdelegado do district da Podra, do termo cana f;
No estado mnonoihydrat^o, o aido sulfurico Ao engenheiro ajudante da reparticao de Buique, a Tito Magalhtes da Silva Porto e nando,
n iuito avxilo de'a(ii, e ;i a costa particulari- das obras publicas.- Attendendo ao exposto Antonio Napoleao de Siqueira, na ordeniem 12 sen
la le quec devila a accao qle exerce .sobre' per Vice., em sou officio dJo 18 do corrente, que se acham.--Remetteram se os titulos ao junta,
e maderas orgencas, :os quaos eUra unr par- sot n. 2-5, autoriso-o a indemnisar ao corn. Dr. thefe de policia interino. ram-se
.,roor,5cs convenienLes paa form agenda ; niendador Vicente do Paula Oliveira Villas- 0 president da provincia, attendendo ao C
i-rospor. otesc as emreteco, paaondr a deco- Jioas, proprietario do predio site 5a rua do co- que requereu Francisco Cardoso de Simas, re- cana 1
or este motiveasempreec, pondo a desco-j-oel Suassuna n. -182, que servio de quartel solve conceder-lhe liconga para embarcay na do, po
;. 0rto seu carbono, a xeriendo sonre elIis uraa gtardta ciyica da freguezia do S. Jose, primeira opportunidade, corn destine ao pre- pot' Ip
Tccao causeica ds maia inLensas. de 10j00lO, visto nao poder prevalence a primi- side dt Fernani(o, a srotm alli entregues a tenciai
Tein-seumai dbta prova do eseitopdsa clun ti-a avaliadco (10s estragosfeitos no mesmo Maria Joaquina da Concei(o, :os generos taria,
,.eia a osiobservandi oque se passe quando prodio, poi" ton dalli des ipparecido posterior- mencionados.na relauao junta, assignada pelo cou-se
,/(leixa eido suiturico exposto ao ar humi- oente a transferencia da mesa euarda unea secretario da presidencia, os quaes nao po-
io: eIIe doen urea cr eseura e aug- rotula no valor de 506000. derao sen iesembarcados no referido presidio, Offic
j,:,ia de volume, ;1t-orvendo at 15 Ovezes Ao juiz tie direito de Pio d'Alho. -FEm sere quo por part do :*espoctivo commandant .
,ropiopeso dag. A cr escumr c de\i i.,la sen oficio tie IS do coroute Vme. comnunica se proceda ao exame do estylo, afiim de se nal.-]
--,aciceo teerem-.l. side oentregues a 7, os alistamentos verificcr se existed aguardente ou outra qual- commit
'.anicos em suspensio no vapor d a'ga que feitos na freguezia da Luz, relatives aos annos quer bebida espirituosa. ciados
* acid. sultunico alsorve. de -1875 e 1876. e Donderando havorem side cs -- 0 president da provincia, tendo em vista Duarte


umea outra prova, eminmn, essa gr'andei al'- respectivos trabaihos presididos polo 10 juiz o que informou o inspector da thosouraria de movid
iiidade do acido sulfnnico Para a aia za s
udadedoracidosnletueolpara aaguadoid1z-se de paz que c tie dos outros dous mnombros da fazenda, em officio de 27 de agosto, n. 549, do del
o desprendimeinto e raleor que sua u0io pro- junta de parochia, consult : i sobre a petiC.5o do continue da alfandega, vo juiz
voeovaeque-ipode irsa aslmde 0o". ( phe- 1 ..o Se tendo a junta revisora de reuair-se Jo0o Soares da Rocha, resolve abrir sob sua ao Dr.
,)me vara as proporc.5es'^ d novanmonte para apurar ditos alistamentos, de- responsabilidade, nos terms do dcreto n. respor
,sums liquidcos, echga ao maximo quanido a i ve ser reproduzido o odital j. anteriormnent' 2,884, de 1o de fovereiro de 1862, umn credido na pai
ir co pr^ o.150mmasa ude acido shl- publicado, e observado o prazo quo dove me- supplemental d verba Eoeatiues, do ministo- dos.
',.icio e 50 raia n d eagua.lCr a never ha deiar entro a publicaQio do edital o a reuniao rio da fazendacorrespondente ao exerciemo de -
'acia, sfiv) de o acr seguado as da junta, conform o disposto nrio art. 32 do 1876 o 1877, de 105168, afim de occorrer ao ordemrn
,rntidades reIaivas: seo acido pridomina, regularnmento n. 5,881 de 27 de fevereiro do pagamento do que flr devido at6 a ultimo do V. S. ,
.8t7roducode tlr s1 predoma ,,75. junho, ao peisoal (lque percebe vencimentos necidc
S citd) rsufuric a 6 i, la. md 6 a 2.( So dove a junta nossa nova rouniao, re- pela referida verba. Communicou-se i the- termos
acid sulfuricoanh t o ido, a c e tomar conhecimento das reclama(es souraria do fazenda. distril
:ee e:m de bor coas sedosas, ereel orna3peepreLgadr.
taie bonas adolu- do indigo atin. que rorventura sejam apresentadas 5cerca dos O0 president da provincia, tendo em vista e daias
iisa pa i Ile 'alludidos alistamentos.I o que expoz o inspector da thosouraria de fa- segun
,'a do ael, ud e cidu s-U/I-.Lco chamado f(- So Se no caso negative, deve a junta func- zeda, emin oficio de 30 de agosto, n. 558, re- Ab
-' 'te, Cu te No,'dh('.ef, cue cocntemc ape- cienar somente em tempo precise a apuractio solve abrir sob sua rosponsabilidade, nos ter- gac1 o
'c metadic di'iaua quo ailo ordinao, do taas alistamentos, ou so durante 5 prazo mes do decreto n. 2,884, do 1- de fevere--o preside
.jiI.O s pr-epara distihl-incli' o vitmiolo yet'do. -
S ~prepa omareado no art. 27 do mesmo regulamento. de 1862, urn credit de 27$020, 6. verba Soc- V. S.
-Simpre que o enxofre e o hydrogeneo seen- i Lrsposta ao citado officio, tenha a de- -co,,'os- pblics-, tdo miniserio do imperio, re- procec
-i,-mtrani no estado nascente, comlbinam-se -
Siclarar lativa ao exercicio de 1877 a 1878, afim de oc- para o
,ara formal urn gaz pa-ticullir, (1 ue1 Q 'h- Quoe. segundo foi decidido polo aviso do nmi- correr ao pagaritonto dRigual importancia de- ao adr
Snisterio da guerra de 4 de setembro d e 1875, vida a Augusto Cars;,Oelo fornecimento de -A
r-ssais (icumstancnis e produziom ordina-i deve seo mantido o alistameuto que houver ura ambulancia remettida ao delegado de Bo- -De c
'iiiuummi ('-t-Ce 5it'h IlsSopLC o l i tiz o tins a-- srm~
liamonte 1 de psinpo espontsido terminado por umna junta da parochial corn- niLo, para o tratammito do indigentei accom- nice a
et nan de,. s e mpnae post de parents, porquanto aquellacircums- mInttidos de saramoo e cameras do sangue.- transf(
mtor ias organia- FIe contemn enxofre emr tancia nAo constitue vicio substantial para os Communicou-se L thesouraria de fazenda. vapor
-:,-4avef proporeso. A~siin acontece corn. -Os
emcuja putrefic esprnd-sem trahal)ahos do alistamento, urema vez quo teemi Officios : Fizera
. J u a ptut destea qude o p rn-e ure ellies de ser reconsiderados pola junta rovi- Ao presidenteodo Ceara. Recebi os ex-
I, 'juantidade desto gaz, quo o cheiro, quesoaepl-eirpesodoeltioaqoon- E
i, proprio e o caracterisa, chama-s cheiro Ioa; p impresss do relatorio a que se re- DES
,i eves podrecs. I Quo, send o principal pensamento da lei fere V. Exe., em seu officio n. 12, de 28 de
!-'ri Sch(6eleo pri-,i,'io que distinguio o gaz evitar'que por f6rma alguma sejam preteridos julho. Reitero a V. Exc. os meus protests Ab
...ido sulfhydrio, cqiu ,^ sem cr, die um chei os direitos dos reclamantes sobre a sua indo- de particular estima e-considerac.o, Point
fetido, e e6ra fracamiente o tuirnesol. Este i vidainclusao no alistamento econvindo faci- Ao commatndanto das arms. Convido I
i/z 6 deleterio a ta! pornito que, segundc ex- ilitar aos interessados a exhibiqSo d)s motives V. Bxc. e officials dos corpos reoformados e (le 0
,'nriencias de Thenamri e DIpuvti'en, 1,80( noi quo os possam exirnir do serviio miilitar, curi- honorarios, aqui existentes, para assistitem rino.
c bostam para fazt/' in.,rrer umn co tde ta- pre que Vinc. faQa public por meio de edital ao cortejo que neste palacio se tein de fazer e 4 Au
tanho regular, ep 2) Mpara matar Urn cavallo. e coin a antecedencia recommendada pelo art. effigie de S. M. o Imparador, a 1 hera da tardo
\ agua dissolve-o apenas 3 vexes o seu volu- 32 do supracitado regulamnento, que a junta dot 7 do corrente, anniversario da independen- con
J110; aelle devem algiirnas'aguas sulfurosas o revisora vai reunir-so novamente para proce- cia e do imperio. Expediram-se os demais de fa
-_u cheiro, e tamblem elle que occasion os der hpura to dos alistamentos de que se eonvites. Te
'ceidentes de que sio victims os individuos trata, receber e decidir as.reclamaQses quo a Ao mnesmo.-Sirva-se V. Exc. de dar suas lho.-
-mpregados na limpeza dos esgotos. e que se riespeito delles form apresentadas dentro do ordens para que uin batalhiao se ache postado Be
lizem causados polo lime eIes chamain o prazo de quinze dias, marcado polo art. 40, e na campio das Princezas, afirn de solemnisar o
,humbo. que sera contado da data da nova reuniao que auto do cortejo quoe se tern de fazer neste pa- passa
Para as nocessidad.s dos laborato-ris pro- v-ai ter lugar, o que est. de accord corn as lacio d effigie do Sun Magestade o Imperador, Jo?
para-se o acido sulfhydrico come o hvdroge- disposiQ5es harmonisadas dos avisos de 8 e a I hora da tarde de 7 do corrente, anniversa- ferid,
0co, corn a difference somente de que o f te- 9 de marco, e 22 do rnaio do anne passado. rio da indepeadencia e do imperio. ispe
tal post em contact corn o acido sulfurico Quianto ao tempo que deve fua ionriar a jun- Ao mesmno.-Expega V. Exc. suns orders p
"a agua substtuido por urn sulfurele me- ta revisora, cabe a esta regulaT:o, tendo em j iiosont'do de seremi escoltados per pragas de Pr
lilico. vista a affluencia ou ausencia de reclamaQ5es prinieira linlia, desde a casa do detenAo aW6 o Brag
(Continiaj. sobre as quaes tenha de decidir. presidio de Fernando, 14 sentenciados civis da in
SM-- Ao de Jaboatao.-Gotmpro que Vnic. trans- Que para alli seguem no dia 10 corrente a bor- Pr
_____"__-___"_______-* _______ Imitta ao 'Dr. juiz de direito do segundo dis- 6O do vapor Ipopaca.
DA DTlIA tri-to criminal do Recife, a guia do reo Gui- Ao conselheiro president da relacato.- rand
A11 II ALl Iherme Francisco do Rosario, assirn como de Declarando o juiz de direito de Iguarassu qge menl
PARTE uzFzuICULjI
alguns outros r6os condemnados por decisao r.o p6de transumittir a guia do reo Gulilhor-oi- jm[i
n^ do jgry desse term e removido para a casa de rio Ferreirardssoa do Azevedo, por se achar o
Governo daaprovincia detearo sem esse document. respapivo piocesso neste tribal, naoobs- me a
Ao director da colonia Isabel.--Deferindo tante ter sido julgada a appell4ao solicito do Pr
EXPEDIENTE DO DIA 31 DE AGOSTO DE 1877 O6s .requeuimoueos de Anna Senhorinha da An- V. Exc. que informed a este respeito. va-
Actos; uncliAo e Umbelina Maria da Conceigio, re- T Ao Dr. chefe de policia interino.-Decluo -aj
0 presidente da pwrinicia, attendendo ao commenido a V. Rvma., a vista de suas infor- a V. S4 em additamento ao meu officio dei8
que r"Ut Urstua CIglima de Andr OLsi- fio do 28 do corrente, que mande admittir de agosto, quio os passes gratuitos expedino k rif
u, pro ..m apublia em Pq ra, o nesacloaia, na qualidade d alwnos ratui- [ or sma repa'tioaos seus -asne m se'n do- ft

r ,


4'. .-.*-:


e aescltaqueos copfeAnla &M

Sthesouaia e fazemidda. -AnnundoI





ern officio do hoje, sob i. 682, solici-
3 comandnte das armas, coguiasn-
r S quo, dianto a inclsa rautelai
r~le de e Fran-




3 e a escolta que~os'aeompanIla. .
A.o da thesouraria de fazenoda.--,\nnuindo
eem officio de ohei, sob n. 682, s01ici-
o o commandant das armas, joecommon-
V. S. que, medianto a inclusa cautela,
e entregafao commandant do 9o bata-
le infantaria 2:000000, afimn de occor-
adiantamento dos vencimentos das pra-
L seguein cem destacamento plara Aguas
rolativos aos mezos de setembro a dte-
"4.
io do thesouro provincial.-Tendo nesta
eferido a peticao do coronel Epaminon.
eira da Cunha, arrematanto do 4 lanco
trada de Itapissuma, autoriso Vmc., de
midade corn o. regulamento da reparti-
s obras publicas e art. 53 da lei provin-
1,179, a pagar a ultima prestaQc ao
i estrada, e bern assimi os 10 per cento
rim deduzidos "'das -prestagOs do res-
, ,*ontrato, permanecando a fianCa.-
unicou-se ao thesouro provincial.
No juiz de direito d6 Limoeiro.--Inteirado
teodo do offi(,io de Vinc., do 22 deagos-
oniendo-lho e que em nometda pesiden-
ive o delegado dtesso termo, alferes Joa-
\pridio Rosa da Costa, polo motive de
pturado os dous criminosos a que allude
no citado officio,-
ko de Flores.-Com o officio peor co6pia,
mnandante do corpo de policia, respon-
que me dirigio Vmc. em 16 de agosto,
eiitando contra a insubordinaQlo de urna
falta de pagamento de soldo e pequeno
o a. que estAva reduzido o destacamento
inmo corpo alli estacionado.
-o juiz municipal de Sapto Ant'o.-Para
nada em consideraQao-d'a consu'ta cons-
Io.officio de Vmc., de 21 dejulho, cuin-
e mine transmitta c6pia autkontica dos
corn que serve nesse termo, o lo e 2o
los do public judicial e notas e o es-
privativo do jury e execucues crimi-
o de S. Bento.-hiforme Vmc., em rens-
ao officio quote ho dtrigi em 9 do agoZo, I
10 tabelliao desse term, capitLao Luiz I
e Cavalcntce de Albuquerque, lendo, por
i ie mqlestia, deixado o exercicio, f6ra
tuldo por.Jos6 Cordeiro -Muniz, Falcao,'
do por(4sta presidencia para servir em
gar a 21tde julho do 1876 quando o mes-
melliao esteve no gozo de um. mez de Ii-
Cumpre-mn, porm., declarar-lhe que
elventuario devia ser substituido de
midade coo. dispooto no dedreto n.
,,dI-'1L; prque a nomea-
t# Glaquei aeoca nao podia vigorar de-
ue elle reassumio o exercicio.
ko commissario de policia do 0' de
na.-Transmittindo a Vine., em original,'
esentaQao, que sera devolvida, do sar-
dessa guarda local, recommendo-llie que,
e a respeito, devendo (fazer constar ao
Ssargento que a representaCibo devia
viada per intermnedio de Vinmc.
-arias :
) Sr. gerente da companhia pernarnbu-
aCa transporter para o presidio do For-
, per conta do ministerio da guerra, os
tetnciados civis, constants da relac.ao
e a escolta que os acompanha: Fize-
) as communicaJes.
SSr. gerente da companhia pernambu-
fainca transportar 40 presidio de Fernan-
r conta do ministerio da guerra, no va-
iojaca, as pracas sentenciadas e por son-
r, pertencentes ao 9o batalhao 10 infan-
constantes da relanuo junta.-Communi-
n ao commandante das armas.
EXPEDIENTE DO SE.RETAIcmO
;ios
LO juiz de diraito do 20 districlo crimi-
De ordem dy S. Exc. o Sr. president,
anico a V. S. quo as guias dos senten-
Manoel Francisco de Oliveira, Joaquim
de Andrade e Joao Smares Baraina, re-
os do termo de Agua-Preta para a casa
ecaqo desta capital, foam pelo respecti-
z municipal transmittidas em 20 dejulho
chefe de policia interino. Assim fica
idido o officio de V. S., de 17 de agosto,
-te a que se refere aos ditos sentencia-


Lo inspector do thesouro provincial.-De
ide S. Exc. o Sr. president, remetto a
200 passes gratuitos dos que foram for-
cs pela companhia- Ferro Carril-nos
s do respective contrato, aflm de serem
)uidos pelos empregados desse thesouro
repartigbes que liMe so subordinadas,
do as exigencias do service public.
igente da companhia brasileira da nave-
a vapor. De ordem do S. Exc. o Sr.
ente, accuso recebido o officio em que
comrmunicaa chegada do vapor Pard,
lente dos portos do norte, e sua sahida
Ds do sul, hoje ltarde.-Communicou-se
ninistcador doscorreios. .
(o gerente da coimpanhia, pernambucana.
)rdem do Exm. Sr. president, commua-
V. S., para os fins convenientko, que fi
erida para 10 do corrente, a sahida do
Ipojaca, para o presidio do Fernando.-
rm-se as communignes necessarias.

PACiIOS 5A PRESIDENCIA DO DIA 29 DE
SETEMBRO l. E 1877
aixo assignados, n ,erdores no
)al, district da Boa-\A&i. -Infor-.
Sr. Dr'. chefe de policia inte-

igusto Jose Teixeira. -Deferido
o officio desta data Ai thesouraria
izenda.
nente-coronel Antonio, Maria Coe-
-Forneca-e.
rnardino de Senna Pontual.-Sim,
ando recib.o,
se Januario Alves Monteiro.-De-"
o corn o officio' desta data ao Sr.
sector da thesouraria de fazenda.
ofessor Manoel |Antonio Ferreira
a.-Informe o-r. inspector geral
istrucao public.
ofessor Manoel Henrique de Mi-
a Accioli.-Sim, corn ordenado so-
te.
noel Carneiro Leao Filho.-Infor-
a camera municipal de JaboatAo.
.vssora Thomazia Patlina da Sil-
-Sim, corn ordenado somente.
aibelina Rosa de LimA Pinho.-
rme o Sr. inspector da thesouraria



iznd. ~:~


l: Egenheiro0 Fo^'Leal nh-iro para nao me ver em embaraos,
A' 1 *0e rem ibaraffs, f
..... e eji d16f i.lnOt odesta Iatano como pecoa Vv. Exes. que convy M
M. inspetordo Jessuro po ainial. mais farinha, poig s6 existe hoje .. -
cretAft4a preoldencia dePernmbu o| chegando do novo carregamento. '
deooutu6brodte 1877 "- a Tenho mie esforeado ao quo 6 ||
0 rurf nmefe possivel afim de :.satisfazer '-- B
S Jo Gafalesdos a0r. desa illislte commissao;; ee : 1,, -
_do.... S nho podido conseguir, 6 pelos
espauriqro da,|ici .racoe. que se me tern aprese 0.
N. 7i-..Pa ~ i i, volVimento de minha mission, o"
-N. 7e-a seao. e laa-dU aos olh9o de todos dest&Jocali :
policia de PernaitObucoI Pi e OuatU. Creia essa illustre comnmis,
brde -877 desejo de darprovas do elevado l
Illm. e Exm. Sri i.i Pai a IV #zer demi' quenm
xctictiiE da avontadej -ta
que n,.OisI V S "coin dmais `- Wsa atd U&~
Sminha ordem, Manoel fnelio Asnoticias do alto sertao sao aterrado-
do Nascimento, come criminoso del ras; e muito natural que ess3 numero ex-
do cot-Do ciioso de traordinario de conduc5es que apparece dimi-
roubo no term de Ipojuca e Nympha n6a em vista das pessimidades dos caminhos;
Maria da Conceidao, come alienada, portanto p6de mandarj i cargas para ir apro-
atW que possa ter destine ; e que no veitando, pois, o cumprimento do contrato
dia'30, nao foi recolhido individuo al- que deviater' comeado o mez passado, vai
ter'lugar nio dia 10 do mez vindouro. Chegou
gum. hontem o Sr. Feitosa corn 62 burros inmuito
, No dia 10 do mez proxirno findo, na gordos e me disse que esperava ainda por 22
villa de Petrolina, o -uarda local Ma- do Joazeiro. Foi seru duvida uma b6a medi-
da, peis s6 ha hoje paste na matta de Agua-
noel Wanderley, travando luta corn Branca e mu ito ponce.
Petronilla de tal e o cabo Mathias, ( Mais de 400 cavallos tern morrido d'aqui
que se apresentou em soccorro de Pe- para Tacarati, Matta-Grandee Agua Branca
tronilla, 4isto resultou sahirem leve- a Achando-se aqui 463 retirantes. nao me e
monte feridos os dous pnrinoiros: A possivel pintar o quadro de tanta miseria; e
mene eios os ous pmeiros A bastante dizer quo apparecem aqui muitos
tal respeito 0 delegado do termo pro- cobertos de trapos de est6pa e esteiras ve-
cedeu na forma da lei. lhas e j Aern alento; a mor part desta gen-
No dia 17, no povoado de Santo te 6 do sertao da Parahyba, Ingazeirae Flores.
Amaro, do termo do Serinhdem, foi Dizem elles que as commiss~es daquelles
Amaro, lugares nao Ihes ddo cousa algunma ; mas creio
capturado Pauline Jose de Sant'Anna, que e mentira ; porque no geral 6uma sucia
peor estar alli pronunciado come in- de preguicosos e cachaceiros, que fazem pou-
curse nas penas do art. 205 do codigo co caseo do trabalho que Ihe 6 dado por aquel-
criminal las commissOes.
cw7 (t* i S6 lament o estado do imimenso numero
Na noite d- 22, no povoado de Pe- de mulheres e reninos que nao tern culpa e
dra Tapada, do term do Limoeiroj muito soffrrem ; e a nao ser isso em lugar da
foi assassinado corn uma facada o caridade que. o governor corn tanto enipennu-
foiasassnao orn um faad tern procurado einnpregar', devia da-fi 0
guard local Deodato de Mello Athay- desprezo.r enprega a dar-lh
de por Antonio Barbosa Nepomuceno, E' forcoso confessar que entire elles tern
que logrou evadir-se. Contra o detin- alguns individuos heons e mercadores.
quente procedou-se nos terms do in- Consta-me quo em caminho vem mais de
e p n- 600 retirantes, e por isso peco a Vv. Excs. pro-
querito policial. videncias muito energicas. lembrando ao pre-
Pelas 4 horas da tar'de do dia 28, sidente das Alag6hs a necessidade de soccor-
no district dos Afogados, na occasido rer esta gesto, empregando-a em trabalbos de
em que o fogueteiro Candido Theoto- quo tanto se ftsente esta grandissima po-
nio, da mara santiago prepara va voagao, comno sja em igreja, cemiterio emui-
n da a gto principalmente o concerto de estradas. *
uma porgdo de massa para fopgos arti- Deos guard a Vv. Excs. Illms. e Exmns.
ticiaes, teye lugar uma explosdo, da Srs. membros da cornmmissAo central de soc-
qual resultou o mesmo fogueteiro sa- corros em 'Pernambuco.- 0 encarregado do
Sdeposito, Mailbel Vicente da Cunha Junior.
hir gravemente queimado e corn urn P iranhas, 21 de agosto do 1877.
ferimento na cabeoa, e levemente quei- ,pp---e-sr -At :---a
a r i delle. 0 subdele- MAPPA demonstrativo do movimento do de-
mado urn sobrnl delle. subdele-posito de generos, estabelecido pela
gado respective procedeu a tal respeito commission central de soccorros do
nos tertmos da lei: ,- Recife, na villa de Piranhas, desde 25
Deus guard a V. Exc. Him. e de maio a 20 de agosto deste anno.
Exm. Sr'. Dr Manoel Clementino Car- > 'l'i
neiro da Cunha, dignissimo president = 2 i- "
da provincia. 0 chefe de policia in- .
terino, Hernmogenes Socrates Tavares ">
de Vasconcellos. .


PERNAMBUCO ........


REVISTA DIARIA
Autoridades policiaes-Por actors de -18
de setembro, a presidencia di provincial no-
meou primeiro o segundo suIpplentes do dele-
gado do term de Barreiros. os cidadaos Fran-
cisco da Rosa Wanderley e Manoel Marinho de
Barros : e exonerou, a pedido, do cargo de pri-
moire supplente do subdelegado do district
de Carneiro, do termno de Builque, a Antonio de
Mello Cavalcante.
Objectos que figurariam na Exposic:ao
Nacional.-EEm 17 do passado a presidencia
da provincia remetteu ao president da com-
missto provincial da ultima exposicilo um cai-
xote contend varies cbjectos que figuraram
na ExposiCao Nacional de 1875, os quaes fo-
ram enviados pelo secretario da commissalo
superior da corte.
A' essa remessa acompanhou uma c6pia do
officio que aquelle secretario dirigio presi-
dencia, dando sciencia do destiny que tiveram
muitos dos objects que figuraram na referida
exposicio e na international de Philadelphia.
Commissibo central de soccorros.-
Foi-nos rernmettido o seguinte para publicar:
Juizo municipal e de orphaos do termo de
Fioresta, 15 dejulho de 1877.- [llm. e Exnm.
Sr.--Cumprindo a circular de V. Exc., de 15
de julho deste anno, informo a V. Exe. que
at6 esta data nao apparecerami chuvas neste
term, o que torna minais terrivel a secca que
afflige toda a populagao de Floresta. Conti-
nuamente chegam a esta villa retirantes vin-
dos das provincias do Ceara e Parahyba, e dos
terms de Cabrobo, Salgueiro, Flores e Villa
Bella, send para notar que nestes ultimos dias
imaior numero de retirantes tenham vindo dos
termos de Villa Bella o Flores.
,, Dias ha que excede a cern o numero de
retirantes que chegamn a esta villa. Retiran-
Les e classes desvalida deste termo continuam
a receber os soccorros que sio enviados pelo
governor.
( Estas sao as informacies quo presente-
monte posse ministrar a V. Exe., referindo-me
quanto ao mais, ao meu officio anterior.-
Deus guard a V. Exc.-Ilhni. e Exm. Sr. Dr.
Manoel Clementino Carneiro da Cunha, muito
digno president da provincia de Pernambuco.
-0 juiz municipal e de orphaos, Angelo Jan-
sen de Castro e Albuquerque. ))
a( Illms. e Exms. Srs.-Recebi o officio des-
sa illustre commission, datado de 13 do cor-
rente mez, o qual cabo-me a honra de res-
ponder.
t Me foi .ntreogue pelo escrivdo do vapor
Giqaitaya, a quantia de 4:000#, em cujo co-
nhecimento resa a remessa de --,000 saccos de
farinha, 160 de milho, 200 de feij'o, 50 de ar-
roz, 26 fardos do alfafa, 20 fardos de fazendas
e 50 barris corn sal: estes generous estio che-
gando em can6as e nZio estao comprehendidos
jno mappa que era tenho a honra de remetter.
( Nio posso mandar unma conta exacta, visto
como muitas cargas acham-se em viagem,
pois as que despacho durante a semana" sao
* entregues em Tacaratfl 8 e 15 dias depois, e
alein disso, muitas sao retardadas per cansa-
mento e moiLte de animaes que tEn sido um
extraordinario.
(( As car-gas que remetto sempre sao pagas
per metado e outras per inteiro, quando 6 de
pessoas de Villa-Bella que vem aqui corn guia
e que n-ao voltam mris; portmnto faro o ba.
lancete at6 hoje (20 do corrente) tao s6mente
das cargas remettidas, aonsumidas, inutilis.*
idas d existontes, bemn coinme do numero das
que se acham pqgas, de armazonagem, carre-
to e mais despezas. ,
a Fica em meu poder a quantia do 2:7165460,
-*ujeita ao pagamento de 104 cargas ja remet-
tidas. "
Estas duas semanas tern m ado mais
de 700 cargps; 6 vuma cousal-esombrosa ;
S000| hoje apenas chega para- deas semaarw
QU as wqms, ortaito 6 39"OUsIo di-j

--I* <


S...-. .-, I ENTRADOS
C'm0 G 0___S*_____________
,I.5 c? IREMIETTIDOS PARA
C 0 TACARATU'
*:_ OJ 0b ^J _______________
DISTRIBUIDOS AOS
3 I RETIRANTES

DAD)OS AOS CAR-
.ULI'AROS 0

-. -- I VENDIDOS
I- 1
INLUTILISADOS
I --1
EXISTENTES NO DE-
^ ^- o5 POSITO


0 I
OS~ ~ t I >I__ P7' osrAo
001 00 ^--, ,S I
l <. -- g I r o ,


?al

o'D
I" <


-o o'

o>)


Dinheiro recebido


Pelo commandant
do vapor Dantas
Pelo commandant
do vapor S. Salvador
Umn saque ao Exm.
Sr. Visconde do Li-
vramento
Pelo escrivio do
vapor Giquitaya
Venda da care


D,
Dinheiroi entregue
emi Tacaratnt por or-
deim da commission
central
Pagamento de fre-
te de 5,366 volumes
[2,683 cargas]
Armraze n a g e m e
carreto de 6,685 volu-
mes
-Despezas de come-
dorias, empregados e
custeios


;:000$000

1:000$000
4:000$00)
..-- 15-.000$080
2:20860()
17:280$000
espe:a


1:000$000

12:2164000

935V900 W '

4115640


-- 14:563$540
Dinheiro em caixa 2:716S460
,17:2808000
Piranihas, 20 de agosto de 1877.- Encarrega-
do do deposit, Manoel Vicente da Cunha Jfu-
nior)'.
JuryO do Recite-HIontem coniparecend
11 jurados, nao p6de haver sessao, e foram!
sorteados inais 37 pa.ra perfezer o numero de
48 e silo os seguintes:
Fregtezia do Recife .
Manoel Pereira da Cunha. &
Arsenio da Silva Braga. .'rl-
Agripino Rodrigues Nogueira Lima. -
Jos6 Franciaodo Rego Mello. '^ ;
Jos6 Alves Barosa Junior.B ': !I'
Arftonio Muniz. Machado. ''.
JoAo da Rachati Siva.
,4&wiio & L A%6.000--


Jj


'*%.
* 4'


~P ~l 9
-.v- -


-- I'



I,





















Burte. ,
o abral.J


':"* "" ra !, -

F~ncise,. 861" m
-1 A'gtl erei do AlbuqUerque.7
Freguezia de Nossa Senhora da Grana
Geudencio Lnpes do Araujo. *'
16,_ Francisco Ferreira Braga Junior.
'17o Jos6 de Siqueira Varejao.
,w..* l wtv zhIb 9. A fogados
&ttonio Correia Maia.
Joaquim do Rego Albuquerque.
ra Escova r.
"'" Frcguieia do Pofo
uo(iini do Reego Barros.
i 10io do Rlego Barros.
I'os leves. Na villa d Petrolina,
Steombro, o guarda local Manoel
A luta corn Petronilla de tal e
-'. .[!P ltras, que interveio em soc-
F|B ,rosultando sahirem feridos le-
vgenaot4 s primeiros.I
'e crinmilioso. No povoido
Sento Ajo, do terino de Serinh.em, foi cap-
turado, a 17 de Setembro, Pauliido Jose de
Sant'Anna, por estar pronunciado ao art. 205
do codigo criminal.
RepartiDAo da pollcia- Desta reparticao
enviaranm-ios o seguinte, pedindo sua publica-
COi:
a Subdelegacia de policia do primeiro dis-
tricto de.'S. Jose do Recife, 27 do setembro do
1877.-Illm. Sr.-Erm resposta ao officio de V.
S., de hoje recebido, sob n. 5,067, cumpre-me
informar a V. S. que, antes de receber o cita-
do officio, jA estava em procura de scyndicar
do facto quo accusa o journal Provincia de 25
do corrente mez, que tern por epigraphe Rap-
to, e acerca de semeihante facto tenho a honra
de inrformnar a V. S. o seguinte : Maria Honori-
na Carneiro Monteiro, de 14 annos de idade,
foi raptada e desvirginada por Manoel Eduardo
de flstro Magalhlies, menor de 16 annos de
idade, sendo que o cunhado e tutor da menor,
jA esta, tratando do casamrnto, tendo disso
sciencia o Sr. Dr. juiz de orphaos, estando a
menor depositada, rua de Dias Cardozo n. 4,
casa de umrna viva, por autorisaco do tutor e
o offensor esta ia resoluAo de casar-se. E' o
que tenho a informar a V. S. Deas guard a
V. S.-Illm. St. Dr. Hlerrmogenes Socrates Ta-
vares .!e Vasconcellos, digno chefe de policia
da provincia.-O subdelegado, Jouo da Cuinha
Soares Cuinarhcs. )
..'. General Osorio-O reLrato desle gene-
,ral, de que. nos occupamos em nossa Revista
dla semnanajfinda, foi effeltivamente conduzido,
rt2 s'Ibblo ullimio, 29 do sominbro. da rua de
Ma4-.*ifiDias, oido reside o Sr. Foligonio de
Ma-illi,.i's, arista que o pintou, para a rua do
Bario da Vicl.oria, livraria do Sr. Walfredo de
Medairos, em cuja vitrina se acha exposto.
tfectuau-se o acto tal como f6ra determni-
naMfo, sondo o retralo levado em urn cafro
triumphal, precedido de urma banIda do musi-
ca, e acompanhado de rnuito pooque victo-
riava o general. o. qu victo-
Ao ser collocado o quacrro.da itrina, solta-
ramn muitos f.;uetes e forq m erguidos mnitos
vivas,:
ljiodeildio-No povoado de Pedra Tapa-
da,4jtenQ do Limnoeiro, Antonio Barbosa
Ne*6w no, assassinou corn uma facada ao
guard lon& Deodato de IMello Athayde, na
noite de 22 deseternbro ultimo, e evadio-se.
FAlitos da polvora-As 4 horas da tardo
de 2*de setembro ultimo, e no district ide
Afogados, o fogneteiro Candido Theotonio da
Carnaria Santiago, preparava unia ,porQdto de
massa pare fo;,os artificiaes, quando esta fez
explosao, da qual .esultou 'ficarem : o fogue-
teiro gravemente queimada e corn un Tferi-
mnionto na cabeea, e leverneiat queimado um
sobrinho scu.
E ianipiadlora Oize tie Agosto-Como
se achava annunciado, foi instalada solemne-
mente, no dia 2B do seLernbro ultinmo, a sLcie-
dade Einaiicipadora Onze de Agosto, sendo
celebrada a sessio inaugural no palacete do
Pateo de S. Pedro.
Presiili.) a seossto Sr. .Dr. Aprigio Justinia-
no da Silva Guimaraes, lente do 5 anno da fa-
culdade de direito do Recife, e to-haram part
na festa, qua esteve bella, alum de muitos as-
sociados, vaj'l:ts commi.sses de outras socie-
dades e Jiversas pessoas de distince1o.
Prortnciarain discursos os Srs. : Joao Bap-
tista de M, l'oixoto, na qualidado do ora-
Mtor da socielade Emancipadora ; Joaquim Ig-
nacio Tosta, por part do Atheneu Benolicen-
te Antonio Sergio Lopes Lima, por parte da
sociadade Luso-Brasileira ; 'Jos6 Guimaraies,
por parole Ja E.cola Ptlylotechnica ; Belisario
ernamrIuc',, itor part do Monte Pio Brasilei-
ro; Mailoel ',I, Espirito Santo Chourita, por
pare do MN.>It, Pio Pernamjucano ; Francisco
Ramosppor p rtc da sociedade recreativa Ju-
ventude ; os acidemicos Antonio P. Ba'rreto
de Vasconcellos, Deodato C. Villela dos San-


tos, Leopoldio M. ,do Paula Lins, Manoel do
Rego MellJo, Jos M. do Albuquerquo Mello Fi-
Iho e Ovidioe Forrreir.i-da Silva; e mais os Srs.
Joao B. de B.ito, Carlos P. Carvalhlio e Jose
Gondah'es Ribeiro, aluninos do curso ainnexo
d faculdade de direito.
Monte-Pio Brasileir'o-- Esta sociedade
beneficent, procedendo no dia 30 de setem-
bro a'eleicpo para sua administra(ao, no anno
social de 1877-1878, tove o seguinte resul-
tado:
Director-Dumingos Bruno.
Vice-director--Anselinj A. de Azevedo.
1.o Socretario-Joaquirn de Gouveia Cordeiro.
2.0 dito-Manoel de Miranda Castro.
Orador-Belisario Pernambuco.
Thesoureiro-Severino Rodrigues da Silva
Campos. -
Vogaes-Manoel Francisco da Trindade, Jo-
se A. dos Santos, t1.o tenente Francisco Floria-
no de Cantalice, capitao Ilerciulano S. Bessone.
Conimmissdo de contas-Alferes Antonio L.
Pereira Dutra, Felix Yenancio de Cantalice c
Francisco B. Pcssua de Vasconcellos.
Theatro Santa Isabel-Estr6a hoje, nes-
te theatre, .a comrnpanhia de zarzuela hespa-
nhola, de direceao do Sr. Tlihomaz Pasini, coin
a opera Campanone.
A' pessoas que teem assistido a alguns en-
saios, temos ouvido que a comrnpanhia 6 regu-
lar, e que a puima-dona 6 excellent cantora,
e artist de merito, concordando assimni corn a
opiniao da imprensa bahiana.
Desejamos-lhe un feliz resultado.
Apreinataiio provincial-A repartiao
.de obras publicas contrata no dia 20 do cor
rente, ao aneio dia, a obra (1do embarreamento
das diversas areas Ja estrada do norte, no lu-
gar Chan ia Mangabeira, orqada em 1:2.,57490,
Escola normial-Corn o prazo de 40 dias:
a contar do I., do tcorrente, acha-se aberta
inscripcao para o process de habiHitaqcao dos
candilatlos quo pretenderem concorrerao pro-
.vimonlo lda segunda ,adeira do primeiro annc
da escola normal, vaga pela demissao conce
jida au bacharel Jorge Dornellas Ribeiro Pes
soa.
ouentereicias pedagogicas-Na inspec
toria geral da instrucQdo public acha-se aber
. ta a inscripcao dos Srs. professors publicos
gue desejarem tomar par-te nas conterencias
pedagogicas.
Pagadoria (le lazeuda. Nesta esta;a(
pagam-se hoje as sepuiriles folhas
Pessoal da pilicia, juizo dos feitos, maria
nhagern e guards da allandega, recebedoria.e
do*-antados.
*bHlbie provlncial.-Frequentaran
esta *durante a semana finda 27'
S, pesso.as itaram 336obras, send d(
fdi 176 ea S 213 obras, e A noite 101 lei
ura a i A1 r z m*r aa


-I.

II


I1
7
e1


ob~luam, souic : lreVISLas OjUornae
Uia 63. direito 62, philosophia 8,
ryclopedia 6, hislo~imi,5, geogra-
lematicas 4, bistoria natural 3, re-
icina 1, linguistical : nas se-
nghRSua": portugueza .64, (ranoeza 7%.
6u 'A'igthqlac oSg has .jofnaes-
ionaq, do Pa o_ 1i g at. _'.


M no 2tado 0orremat. o seU vapor. Ipea,p1
ra-'(*orLoq da Pirabyba,. Natal, MacAo, Mo
g r6, Ajacaty e Portaleza.
rkl'l le ". .... *,% nA..'It: ... ... n 44


Oe~A. 1o


VsOft'LraMiupa acZLvmnge ime f.poaVI
Umfl3 ~ ^'^^ Teudre9I* ad
-- e 6


c

t
I

r

c

r




E

c
E
r





t

r



r
r





ti


era de ver o sitio da appari(co do bemaventu. do 271 homes e 168 mulheres.
rado celicola. Foram visitadas as enfermarias nes.tes diap
Bern depressa se juntaarin todos em festival. is 8 VV2, 7 112, 8, 8 1/2, 7 1/2, 8, polo Dr. Mos-
romagem, e uma enorme caravana, compost. coso; ds 8 1/2, 8 1i2, 8, 9, 9,8,4101/24)elo Dr.
de alguns milhares de pessoas, dirigio-se part. Vianna ; as 8 1j2, 8, 8 1/2, 7' 1/'2, pelo Dr.
o sitio indicado na montanina. Do rosto do Cysneiro d6 Albuquerque ; ads 8, 9, 8, 99, 10,
todos transluziam I alogria e a impaciencia, pelo Dr. Pontual ; ds 8, 8 112, 8, 8, 8, 8, polo
A menina obsQrvadora fazia parte da comitiva. Dr. Malaqtuias ; ds 8, 8, 8, 8 1/2, 8 1/2, 8, pelo
Chegaram, cangaramn-se em esperar, mas o Dr. Chacon ; is 7 1/2, 7 1/2, 7 142, 8, 8 1/2, 8,
anjo guardador da humanidade. insistia eot pelo Dr. EstevSo Cavalcante.
nao se miostrar d.s multidues. .Em vao a ,en- Falleceram -
til creanga affirmava que era alli que o tinha Francisca das Chagas Lima ; tuberoulospul-.
visto ; o anjo negou-se as curiosidades e... monares. .
nao apparecou. Jose Francisco; cyrrose do figado.
Desilludidos, tiveram que voltar as suas al- Josepha Maria da ConceicAo ; diarrhea.
deias. Era urea velleidade infantil, nao havia Maria Francisca da Conceico ; diratacao da
que ver. aorta. ,
No caminho da romagem esperavarn os mi- Manol Jo6s,' de Britd; bronchtes.
shares de credulos inuitos individuos, que o3 'DelfinaMaria daC eilo ; physical pl-
encherain do chufas e invectivas. (nonar', '
Uira curiosa legenda--Numerosas le- Maria da Concei b ; berculospulmonares.
agendas se prdeinem d planicie de Montsoari;3 CemiteriO pubiJio-Obituario do dia 29
o da Toimb-Issoire, dando a explicaQao des- ode setembro del o17:
tes dous nomnes. Manoel Rotnio .deia, branch, Pernam-
Estas legendas foram contadas, mas con buco, 3tannoA, viutvo, antontonio, casa tde
todas as leviandades dos romances n'um li- detenc4b; drysipela gangrenosa.
vro intitulado o Geant Isoire sire de Mont- Maria Francisca da Conceicao, preta, Per-
souris. nambic6 1A.inos, solteira, Boa-Vista, hos-
A verso maitsacrelitada 6, segundo a Ga- p ital Pedro II ;1ilataco da aorta.
zetle des Tribunaux, a seguinte ,Ianrma. pa Pernambuco, 8 raezes; Boa-
a Et tern) is muito remotos, um giganto, Vi$^A; esp asAB
almirante sarnaceno, segundo Mr. PaulinIP- : iLpiz Francisco de Carvalho Pae3 d Andra-
ris, fei de Coimbra, segundo outros autorc,-, dVe, branco, Pernambuco, 64 annos, casado,
que se chama Isor6, quiz vingar a motite,.de Afogados; hepatite chronic.
seu amigo Sinagbs, morto dianto de Paler- Joao Alves-Pereira da Silva, branco, Portu-
mo. Escolheu Paris para local, de sua via gal, 57, j.uioi casado, Bga-Vista ; larangite
ganQa e quiz sitial-a corn um exercito nurMe- ulcerosa.
roso. Antonio Henrique da Costaj branco Portu-
roso.": al,-43 ann6s ;okeiro, Boa-V ista : tubefeulos
a Durante que as operaSoes do sitio se pro- l 43 annos, eoeiro Boa-Vl : tu cuos
seguiarn, e rei chamrnado Luiz, nao achou outilmoPnan-o. '- o,
meio, visto a inferioridade do forgas de que Maria, brancII;Pdrnanbucoi hiora G94d-
dispunha e o terror que o gigante Isor6 havia Qa ; f'agueza congenita....di
inspirado a seus subditos, que chamar em se 30 '. <
auxilio o valente Guilherme d'Orahge, de ra- Anna Candida da Onf'a, branca,
riz curto ; enviou-lhe, pois, um cavalleiro le Pernambuco, 40 anrfo, 1. Bod.Vista;
Auvergne, Aiuseis, cujas diligencias se toli a- congrstlao pulmonar. .
ramin infruetnosas. Guilhermne, sabendo toda- Adelaide, branca, Pernatbtco, 10'annos,
via pela famna o perigo em que se achavan a Santo Antonio ; gastrq9ufwite..
cidade de Paris e o rei Luiz, apressou-se, a Manoel, preto, Pern r'Co, Santo Antonio ;
acodir. ao nascer.
( Andou em redor da cidadel paia penetrar Joso Francisco da Silva, branco, Pernambu-
nelta, e fez abrir, ii note, uma porta niio co, 28 annbos. solteiro, Santo Antonio ; tuber-
guardada, que nao era senao a Archet.Sahl t- culos pulmonares..
Mery. Jose, escravo, preto, Pernambuco, 14 -an-
a Abrigou-se enttro ate ao dia na casa de u m nos, solteiro, Santo Antonio anemia.
pobre homenLrchamado Bernardt Des Fossis, Jos6, preto, Pernambuco, 29 annos, solteiro,
que o acolheu e lhe.forneceu viveres. Olinda ; tuberculos pulmonares. ...
o Orei Luiz e o seu povo receberam Gui- Antonio Eminil o Americano do Rego. Ca um-
iherme, deo mcurto corn enthusiasmno. ,? I- bd, branco, Pernamibuco, 21 annos,d ldp,..
.gqns dias .sua ahegada, ia.desaiar o Jose; inflamrnflaao do flgado. --.,"
israat Iesorlwatmipaento ma[naLa-b. Anna owquina da ConcigAo, parda,- 45.
0 ts D rS p wiws traaflliisados viemm coa-a anos, casada, Boa-Vista ; rheu niatiimo. .


arMoemnascidos. A
ida', PernambucoS C BAB- TtTs

Oanea, Pernambt" %nos, Boa-
Nrho suffocante. "I.' : :
parda, PernambitLQU| -Vista ; gasiro intst" .-guda. 4ctivo
t da ConceiAo, branca, Paraguay, 35 Emprestimos sobre penhores
M annos, solteira, Boa-Vista, hospital Pedro II; -Valores depositados
ihti* onar. .I.,... AAiugiiel de casa
de nrito, p -- l S O l .eis
S2-eiro, Boah-Vi al itro tdernetas
a soN orcae torno de jurors ,
a a da Conc .Iftin Per- pezas gerae.
a annos, viua, bLa ipi-. cros e perdas
Slal iR phtysica pulmonoo sit.glish Bank of Rio de lane
--_- .xa


uaixa t nomica k*3pq dealOc-
corj,..,da provK PT-
' naf~o
Garantidos pelo governor imperial
#ANCOTJES EM 29JA.E STMB3PA).D& iA77

Actto
Thao~aO& a i fa4& "g908 8k11365OW
Thesouraria de fazenda-conta de
juros 25S539
Caixa 470#000
82:6325039


TABELLA


(Capial I
oamt~as e naores
luros
Gaderm'elas archivades


82:032$039
RO


'24:b 0930
31:582=646



$8.7






32:160#000
31:582W646
1 :187$255
7000

64:937$101


S.E. O. -
Recife, 1o de outubro de 1877.-0O guarda-li-
vros, Francisco Joaquim Pereirt Pinto.


do rendiimento da allandega de Permaialuco 4o mez de setembro
do corrente anuolinanceiro compa-ado oomi (le iguaes mezes
doF dous annos ullinuos.


IMPORTA.M\0
Direitos de consunmo
augmento de 45 o', .
,, ,, de 40 o .
additional da 5 %/o
Expediente de 5 o/o dos generbs livrns de
cons'i mo .
Armazenagem .


direitos


DESPACHOMARITIMO


vyinu u aqUauru ruucuuu-ao u u. -m uuucon unuuimue eswai.
desse interessante jbrnal ilLustradq. El j1ui pr umiue que 9tiaeiQ sej^
Revita de Hortlioutltm-,Sahio a Auz, devite 4.qa vatiz. ..
na c6rtee n 21 desse journal deagrieiUtra e As perdas s.oitcalculaveis. Esta soberba
horticulture pratica, agradavel e uLil publica- ,LprorsLa, a taivjaa a amira d quata-
0lo mensal, que, alemi de interessnntes noti- .tos visitavam- aquelffas regimes, jA teon aniqui-
cias acerca desses djeus ramos scientiflcos,"'lados pura. cima de 25-0 belaetaes.
con em eaumerosas gravuras, intercaladas no Proclamas die casamettos Leram-se
texto, representatives de animaes'domesticooi no diia 30, na matriz df Jos, ('s seguintes
machines agricolas e planjas novas, proclamrnas :
O-summario do presents numero 6 : chro- Primuira denunciacao
niia,"caLalogos recebidos, agriculture pratica, Luiz Jos Rodrigues Pinheiro corn Luiza
planLas novas e rares, os phlox, polygonum sa CarlcHna Lopes Moreira.
chaliaenses.-eclverias hybridas, retratos de Manoel Francisco de Arruda corn Adriana
plantas novas, historic do grande Jacques. Felicia Maciel.
Assigna-se a 10S000 por anno nas livrari-s Tiburtino Marques dos Santos corn Elebrina
dasta cidade. dos Santos Vieira.
Brigham Young Um telegramma de Manoel Eduarioda Cruz Castro corn Maria
Nova-York den ha pouco notici'a da morte de Honorina Garneiro Monteiro,
Brigham-Young. 0 segnndo piopheta dos Manoel dos Santos Escorel, viuvo, corn
mormnons succumbio no dia 28 de agosto em Joanna Maria de Oliveira.
Salte-Lake-City, de ama inflammacoq intes- Eleuterio Francisco de Lima cornm Guilher-
tinal. acmno
Brighal- n a r e mina Francelina do Nascimento .. V
Brigham-Young nascera em Whittingham, Bellarmino Jos6 Muniz corn Hernina ormes
estado de Vermout, no 1o de junho de 1801. de Lyra.
Era filho de um cultivador. Joao Cyrillo Mdrques corn Candida Amelia
Em 1834 associou-se aos mormons, cujo pro- dos Santos.
pheta era entao Joseph Smith, funjador da Miguel Paz dos Anjos corn Maria Barbosa da
sua religiao. Tornado erm 1835 fir- dos' doze Conceicao.
apostoloP e depois president destes, succe- Segunda .denuncia~o
deu comoo life dos mormons a Smith, quahtdo Antonio Jo6 das Candeias, corn Benedicta
este foi assassinado em Nanvoo. Hyppolita do Sacramento.
Foi Brighami-Young que decidio os mormons Ajanool Vieira Neves, corn Anna Enleren-
a eromigrar para a Terra da promissao, do valle cana Maciel da Siha.
do lago Salgado, onde fundaram em 1847 a sua Joss Alexandre Gornes da Costa, viuyo, corn
colonial. ienriquetaFrancisca da Silva.
Em '1849 o novo Estado de Desserat pedio Jose Rnfino Torres, corn Crispinian' Maria
em vao ao congress para ser admittido no Mendes Pinheiro
numrnero dos Estados da Unido americana. Manoel Octaviano Guedes Nog;ueira, corn
0 congress nao concede* senao a organisa- Francisca de Amoridm Salgado.
Qao deste paLz emn territorio, corn o norme de Manoel Lins-Paes Barreto, viuvo, corn Can-
Utah, e Brighamr-Young tornou-so o governa- dida Cesarde Castro Campos.
dor delle em 185o. Jose de.Amorim Salgado, con Maria Idalina
Em 1857, por6m, foi nomeado urn outr'o go- Coutinho Espiordola."
vernador que nWo era mormion. Terceira denunciafao
A abertura do caminho do ferro levou mrnui- Victorino Arntonio de Alcantara, corn Iforten-
tos gentios i cidade mrnormona. Formou-se urnm cia Anna Alves4'rreira.
partido liberal, que se ergueu contra a autori- Joaquina Pereir da Silva, corn Eulalia Mo-
dade do propheta eappareceu um schisma na desta Lida Nunes.
igreja. Os hereticos condemnavam a polyga- Miguel Martins Pinto, corn Maria Ephigenia
mia e mrnuitos delles foramn assassinados. da Rocha.
Rebentou uma crise em 1871e o goveriro Jos6 de Barros Silva, corn Anna Baptista do
mandou tropas que estabeleceram em Utah a Espirito-Santo.
autoridadedo governor federal. Bernardo Pereira Leite, corn Angelica Ban-
As ultimas divergencias do propheta corn o deira de Mello.
govarno dos Estados-Unidos s5o mlito recen- Manoel Antonio de Franca, corn "Josephina
tes para que se devam recorder. Santiago Barbosa.
Brigham-You'ng teve dezenove esposas t-r- Hospital Portuguez de ,Beneficencia
restres e setanta e um filhos, dos qpuaes o mais -Q movimnento das enfermarias deste estabe-
novo naac&ra apenas ha cinco annos. 0 presi- lecirnento, na semana de 23 a 29de setembro,
dente contava tambem umrn numnero considera- foi o seguinte: ".-'
vel de esposas espiribcacs, unidas d elle por Existiam 26, erthraram 3, saliram 7, falle-
um mundo melhor. reram 2, ficam em tratamerito 26.' *
A mulher-poeta Eliza Snow, utora da maiot Entra erri exercicio. o Sr. mnordomo Jo.6
parte dos hymnos sagrado%, cantados nas ce- Francisco de Figueiredo.
remonias do dotmingo, pertuncia ao numero Vapores-Sao esperados os seguintes:
destas ultimas. As esposas terrestres, hoje Espirito Santo doNorte amanhai
viuvas, nao -sao mais de quatorze ; quatro Parana da Europa at6 5
morreram e a ultimrna fugio em 1876 para Nova- Juhn Elder da Europa ate 7
York, onde fez conferencias e depois intentou Pard dd Sul alt 8
contra sea merido uma accao de perdas e Guadiania da EuropaatW 1f
damnos por inotivo de negligencia e de mrdas Mino do ul alr 14
atos. card do Norte a 15
Anna Elisa, assim se chamava, publicou corni Jahia do Sul ate 17
o titulo de Wife n. 19 (A esposa n. 19, umrn li-, Potosi do Sul ate 20
vro que vevela acerca da vida privada do chefe. Or6noquee do Sul atL6 20
da igreja mormona um certo nunmero de minu- Loteria-Quarta-feira (3 de outubro) se ex-
dencias mrnuito curiosas.. trahird a loteria 213., em beneficio das obras
Consumo de carvato-Elevi-se a 273 mi- da igreja do Livramnento, da Victoria.
Ihoes de toneladas o total da produccao de Os bilhetes achanr-se A venda na thesoura-
carvdo mineral no mundo. ria das loterias e loja de calgados o Sr, Por-
A Inglaterra, s6 t sua parte, produz toniela- to, a praca da Independencia ns. 37 e 39.
das 133.300,000. Nos Estados Unidos a pro- Aslistas sahirao no mesmo dia da extrac-
duccaio nio excede de 46.500,000 toneladas, nu- c5o ; quanto, por6rn, aus pagamrnentos dos pro-
nmoro igual ao que so eleva na Allemanha. roies, s6 terd lugar do dia seguinte em diante.
Em Franca chegou em 1865 a 1t6.946,000 to- Leiloes-Hoje realisa-se o seguinte:
neladas ; na Belgica 6 apenas de 14.407,090 to- Polo ayeite Pinto, A rua do Born Jesus n.
neladas ; porem a producedo mais insignifi- 40, de unia burra, moves, piano e objects
cante 6 a da Russia, pois nao so eleva a mais Ipara escriptorio, de dez caixas corn botijas e
de 1 ..341,000 toneladas. meias cornm cerveja, e ie dcz caixas corn papel
Velleidade iniaiitil Um journal hespa- de cvres.
nhol dd-ros noticia de um acontecimento en- Amanha devem realisar-se os seguintes
granado, quo na6 e raro na facial credulidade Polo agent Burlamaqui, a run do Coronel
do povo. Suassuna n. 30, de moves, piano, relogio etc.
Em Leza, aldeia pouco distant de Logrori6, Pelo aqente Stepple,' a rua do Imperador n.
espalhou-se um dia a nova que, no alto de um 29, de moxovis, joias de ouro, bnilhante e
crro, tinha apparecido a urma mnnina o at- prata.
chanjo S. Miguel. Quinta-feVra devem realisar-se os se-
A nova correu na aldeia corn a velocidade do guintes:
veuto. Todos quizeram ver a venturosa me- Pelo agente Stepple, a rua Dmrque de Caxias
nina; fallaram-lhe, cobriram-a de uma alu- n. 18. de urna casa terrea no lugar Barbatho,
viao de perguntas, que nem sempre tinlham o doe uma mobilia de amarello e de pornao de
cunho de born senso, e 6 de supper que lhe livros.
confiassem fervorosas supplicas para que Polo aqente Martins, a rua do mnperador n.
intercedesse por elles, peccadores, a graea e a 16. de 25 acques da companhia de tnilhos ur-
nnercnc do anjo da guarda, visto dizer a peque- bans de Oliada. ,'
na observadora desta apparicibo quo a celes- Hospital Pedro II.-'- movimentodosse
tial 4imagem se ihe tinha apresentado ja no estabelecimento do dia 24 ao dia 30 de setem-
mesmo sitio por varies vezes. bro foi o seguinte :
Eslas narracoes da creanca chegaram ao co- Existiam 434, entraram 67, sahiram 55, falle-
raco das aldeias em nruitas le"uas em redor. ceram 7. exintem 439.
0 assombro era grande, e a curiosidade poe Advertencia.
veo a felia menina era geral, mas maior aindr. Na totalidade dos doentes existoem 439, sen-


Emolum
Imposto


verba


entos .
de transmissao de propriedade a saber
de 5 ",,o da venda do embarcacio
de 1 o'o da arremataeRo de bens moves
EXTRAORDINARIA


Receita eventual


PEPOSITOS

Depositos de diversas origens .
Dizimos da provincia das Alag6as
a da Parahyba
,> ) do Rio Grande do Norte
ContribuiQao para a caga de caridade


Alfandega de Pernambuco, lo de outubro d



INDICACOES UTEIS
a
Medicos
Dr. Lobo Moscozo, rua do'Visconde
de Albuquerque n. 39.
Adv6gados
Dr. ,Guennes, rua do Imperador n.
48.
Dr. Antonio Drnunmond, raa do Im-
perador n. 20.
Fazendas e modas
Antonio Correia de Vasconmelos, rua
Primeiro de Margo n. 13.
Chapellaria e nmodas
Costa Maia it G., rma Primneiro de
Marpo n. 6.
Fabrica de cigarros a vapor
Bourgard 8c C., Recife 15, rua do
Marq uez de Olinda, Santo Antonio 3,
rma rrnmeiro de Marso, Boa-Vista 51,
rua da imperatriz.
Pharmacia e drogaria
Ferreira Maia & C., rua Duque de
Caxias n. 57.
Encadernaeao, pautaao e papelaria
Miranda junior, rua Duque de Ca-
xias n. 37.
ULibes de irancez}
Lig3es theoricas e praticas de fran-
cez, pelo method mais "facil para se
aprender esta lingua em poucos mezes.
Curso todos os dias na rua da Aurora


le 1877,


1877 a 1878
437.3f6tb56
196:93.15637


749S760
237$969
635:735$1422



1:380$000


11 332256
24:630$437
129#634







514890
2.500



762245
674:741 $884


1:404S326


1876 a 1877
311:44305191
14(::013S334
466220

2:438$325
335715
453-991j5835



1:570$000


3:548#094
38:375 079
325951






1,?000
1371000
3600140
120$000



8528530
499:2858929


457$612


1:632$2961 1:454$1301

677-7788-5061 501:197S845


1875 a 1876
382:649#683

153-:058$71 4;

2:572$703
330256
538:611 j378


2:389*970



30:9556791








2W000
147o000
355$760





7761 102
573:233$001

604S440


5 ;814$599
575:651)^599


(Y escriptarario
Francisco Canute Erme'enciano.


agigantado Goiamum, (lvre Dents a hitmanida-
de das patas terriveis deste desalmado viventel,
que ainda sendo menos sevado,jd as suas gor-
duras eram sufficientes para encher urna.....
camara.
Um morcego 6 s6 agil nas trevas, pa-a trans-
formal-o, nao 6 precise clarodia, sao sufficien-
tes as luzes de uima...... camera.
Qualqper autor de insignificantes cornedias,
6 genio, no fundo de qualquer taverna que fre-
quenta.
Umn bobado pdde dar para tudo, at miesnimo
para instrumnenLo de journal sensato.
Corn es debates ganhamrn osjornaces, e mnuiio
sendo comjo o do Recife; neste nao public mais
nada, porque, quer recuber 8$900 por umas40
linhas, publicaeio que paguei no Diurio 28700.
sendo o Diario muito mnielhor folha.
Respondo ao aranzel firmldo corn as iniciaes
F. S. F. J. pela formna exposta, p6rque seu au-
tor nao 6 merecedor de outra mais digna:
ainda assim a obteve em attenaIo ao public,
a quem muito respeito. (*)
As casas commercials honestas desta pra-
Ca, 6 born que saibam, que, para terminar o
negocio bemrn conhecido das tinas cornm bfcalhlo
p6dre, que veio do Rio de Janeiro no mez de
marco proximo passado. 6 precise adecisao dos
tribunaes.
Os tribunaes hdo de ser esclarn&dos pelos
advogados nas razes que fizerem, e as parties
terio cuidado de abresentar os documents
aos tribunaes; e, s6 destes esperam justia.
'Pernambuco, 1 de outubro de -1877.
Antonio Frcwcisco Corga.

EleiQibo dos devotos que tern de festejar o glo-
rioso S. Jose d'Agonia no anno de 1878.


n. 41 2.o andar. Juiz por elei0ao
n..1 asronoma, 0 Exnm. Sr. desembargador Francisco de Assis
xastrononiA -I Oliveira Maciel.
Archiarmazem do Campos 28-ira do juiza por eleiaao
Imperador-28 : A Exma. Sra. filha do Illm. Sr, Thomaz Thi-
Leite condensado superior, presun- mes.I
tos para fiambres, linguas afiambradas Juize por devoco:
/ i \ r I D i. i Os IIllms. brs. :
(em latas), fiambres em latas, chA fino, Dr. Quintino Jos de Miranda.
doces, licores. acipipes e grande vanrie- Dr. Laurino de Moraes Pinheiro.
dade de vinhos fieos e de pastos. Capitdo Jose Germiniano de Araujo Pinheiro.
Vendas corn desconto, enm grosso e a Tenente Joaquim Leocadio Viegas.
retalho e Manoel Jose da Silva Araujo.
William Inglis & C., rua do Impera- Juizas por devocao
0 As Ex ras. Sras. :
dor n. 57, armazem, grande deposit Esposa do Illm. Sr. tenento Emigdio de Souza
-de fazendas francezas, inglezas, belgas Magalhaes.
e allemies. Esposa do Illm. Sr. tenente Francisco de Pau-
la Mafra.
P-IB I 0 1i4 Il-r v d oe .D. Rita, esposa do Illm. Sr. Simplicio de Bar-
TkT~T TA /iflifl 1 n~mnA ros Alves da Fonceca.
P' I LICA O A rEDIDO D. Corina, filha do him. Sr. Francisco Jose da
v _1 _Silva Guimaraes.
-A D. Anna, tfilha do Exnm. Sr. Dr. Joaquim Gon-
4o passamento'dol1lhnstre senador calves Limia.
Thomaz Pompeii deo-Soua Brasil Escrivaies por eleiQc5io
J Os Illms. Srs. :
uma arvore ingente, de vergotea mashula Tenente Jodo Goncalves dos Santos Junior.
rotou vicoso, varonil cresceu ; Domingos Nunes FerreiraFilho.
CreanCa illustre, luminary da patria EssrivDs por eleiga o
Assim nasceu. As Exrnas. Sras.:
A *D. Maria Candida de Souza Miranda. Couto.
Cresceu na luta que o Brasil cercaram, D. Isabel da Rosa Baptista.
sempre abracado corn o estandarte seun, Escrivaes por devoCAo
Yratio sublime, liberal de ideas Os Illms.. Srs.:
Assirn viveu. Rvm. padre Antbnio de Albuquerque Mello.
Rvin. Fr. Augusto da Immaculada ConceiCAo
No parlamento, no lidar da imprensa Alves.
Gigante invicto sua patria honrou, EscrivAs por devocao
Soldado fire das ideas livres As Exmnas. Sras.: -
Assim lutou. Esposa do lin. Sr. Dr. Joss Mariano Oarneiro
da Cunha.
Das leis de Christo defensor estremrne, Esposa do Ilin. Sr. Dr. Luiz Salazar Moscozo
Nao da phalange que se vO surgir: da Veiga Pessoa. -
Padre brasileo, sua voz potent Juizes protectores


Se fez ouvir.
Quasi alquebrado no cajblr dqs annos
Nunca morreu-lhe o vaeanil querer;
Sempre nas lutas prestimosro e forte,
Sempre'a so erguer.
a
Sempre o valente das passadas glorias,
:empre o talent que da luz viveu,
Grande na calna, na procella immensa,
Assim morreu.


Outubro 1 do -1877.


J. M.A. C.


Questio do bacalhao
'.assim.o- titulo de um aranzel publicado
hoje,.Bq Je 1,l do Recife, corn assignatua F.
~as d rQ lra.'servfd l.d.casca a m


Os Illms. Srs, : .I I
Coronet Joaquim Gavalcante de Albuquerque
Bello.
Major LaurentinoJos doe Miranda.
~r> r..i-t ^ r'.-.miinnn dn R q A SUi'VA-


doIa A.Ji koA.Io 'Id


HZUtIiQJ.I


A mesa rege(dora suininamente pe-
nhorada para corn todos aquelles que
so dignaramr concorrer para o especta-
culo em beteficio das obras da respec-
tiva igreja, assinm como ao emrnprezario e
artists da companhia dramatic, e es-
peciatmente aos IllIms. Srs. comman-
dantes do 9O batalhao de infanteria e
do corpo de policia, e director do arse-
nal de gtierra; vein pelo present tor-
nar public o sen reconhecimonto pela
coadujaiAo que'prestaram tdo bondoV-
mente para a continuac5o das mesmas
obras.
Recife, 2 de outubro de '1877.


A4inda o irm.o Ignacio
Batei e abrir-se-vos-ha ; pedi e dar-se-vos-ha.
Cornm estas paloavras proferidas outr'ora pelo
Redemnptor dos homes, veio outra vez a n6s
o irm6o lgnacio, preposto pelo RIvm. padre Dr.
Ibiapina, para em cseu nome e no none das in-
numrneras desvalidas quo ahi se acham recolhi-
das, esmolar nesta cidade em favor das vinte
casas de caridade por elle instituidas nos nos-
sos" sertoes.
Nao tendo conseguido ainda quantia suffi-
ciente para acudir as necessidades mais ur-
gentes de tlo numerosa familiar, o irmao Ig-
nacio resolve demorar-se mnais alguns dias
entire n6s e fazer novos esforgos no sentido de
sua santa e humanitarian missao.
Elle pe ie a todos que nao olhem para a sua
humilde pessoa, mas qu e tenhamn diante dos
olhos aquelle de quern 6 indigo emissario, o
Rvm. Dr. Ibiapina, esse home apostolico que,
arrancando a morte, e quiga aum rnaufragio
mais terrivel, unma vida de desordens e de vi-
cios, mril e tantas meninas orphias e desva-
lidas, tilhas corno n6s deste abenCoalo torrao
da terra da Santa CMuz, tern por assim dizer
renovado no B3rasil os milagres de caridade
que produzio em Franca o immortal S. Vicente
de Paulo.j
E se este virtuoso varao mendigando em uma
triste occasion occorros para os habiiantes da
Lorrena e da Chapanha, arruinados e famintos
em consequencia da guerra civil, vio seus no-
bres esfornos cor6ados dje umrn exito feliz,.n1io 6
de esperar que o seu digno imitador entire n6s
seja mral succedido nos esforos que faz para
minorar os males que affligem suas queridas
filhas espirituaes, pois que. con ufania o dize-
mos, no peito dos francezes nao bate urnm co-
racao mais compassivo nero mais generoso
do que o que bate no peito dos brasileiros nem
dos portuguezes que comnosco vivemrn ligados
pelos lagos do sangue, da allianga e da ami-
zade.
E' uma occasiao que aoodos se proporciona
de exorcerem corn proveito a santa virtude da
caridade, mas principalmente as pessoas ricas
que, sendo bemrn inspiradas, podem represen-
tar, cornm umrn pequeno sacrificio de seus rendi-
mentos, o papel sublime de an'os salvadores
derramando o balsamo da bendilcencia sore
as feridas feitas pelo anjo extetminador repre-
santado pela rigorosa secca que devasta nos-
nos sertoes.
Lembrerno-nos todos de que as victims em
favor das quaes o Rvm. Dr. Ibiapina, por meio
do seu preposto, implora a nossa ofridade, s.o
dignas de nossa mais bcnigna 'cduvpaixAoi jA
pela sua tenra idade, j. pela fraquMa d4f Seu
sexo, ja sobre tudo, porque recolUbas dentro
de casas regulares de educagao n&o poderao
dahi sahir para procurar recursos ds suas no-
cessidades.
Homens de coraqAo generoso, senhoras pie-
dosas, dai ao irmao Ignacio aqrjuillo que poder-
des dispensar ou mandai-o 5s casas jA do ou-
tia vez mencionadas, isto 6e, no Recife, ao him.
Sr. Jos6 Barbosa de Mello, corn loja de livros A
rua do Marquez de Olinda ; em Santo Antonio,
ao Sr. Domingos Ferreira da6Neves Guimaraes,
Com loja de livros ta rua do Imperador n. 54;
em S. Jos6, ao H1im. Sr. Dr. Manoel Ferreira da
Silva, defronto do mercado public ; na.-Boa-
Vista.,ao Rvm. paracho, d rua detraz da nra-
triz; em Olinda, ao Fxm. e Rvrm. Sr. Chantre..
Aquelle quo for rico, (1d como rico que assim
fazendo mais e mais se ennulrecerai, o que for
pobre dO corno pobre, porque tudo 6 aceito .
diante de Deus.
0 que importa 6 niio deixarmos no abandon
tantas de nossas irmAfsinhas e concorrermos
para que quanto antes possam ser soccoridas.
Ohl! Que desgraga nao seria Que reomor-
sos nao sentiriamhos se ppr falta de seremn a
tempo soccorridas, nos chegassea triste noti-
cia do que essas infelizes haviam succumbido
as torturas da fomne,- ou que obrigadas pelas
circumrnstancias haviam abandonado o santo
asylo em que se acham recolhidas, e dispersas
aqui e alli, sei guia, sein, pastor, haviam oa-
hido no horroroso abysmno da prostituicAo, msr-
te moral, cean vezes peior do quo atCmorte phy-
sica, pois que contra esta alenta-nos a espe-
ranca da resurrei,'5o e ,ionrta aquella naoJ -
Senhores o senhoras : ItoafjnZ eras tibi b

ELEIO^A' J
DOS D)VOTOS QUUi; COSTOIMAM FESTEJAR NOSSA
SENHORA DA GONCEIgAO NA RUA DO JAi-
DIM. '" "


Tonente Antoni.. Jos6 de Souza. Juizes por eleiLPA -
Luiz de Carvalho Moraes. Os Illms. Srs.: .' '
Luiz Moreira da Silva Junior. Jose Joaquim da Silva Men .
Juizas protectoras Joaquim de Almeida Gonies;,1'
As Exmas. Sras.: Marcos Evangelista CGrreia. i.
Esposa do him. Sr. coronel Decio de Aquino Manoel Pereira Barbosa. -, ""
Fonceca. Manoel Maria do Livramnentfi'Silya. v.
A fliha do Illm. Sr. tenente Olavo Antonio Juitas por eleifo "
Ferreira. As fxmas. Sras.: .-,
A filha do Him. Sr. Antonio Rodrlgues Pinto. D. Guilheruina Maria dOpliveira f^
Esposa do him. Sr. Jeronymo Jos6 Ferreira. D. Capitulina de JesusSoates. "
Esposa do Illm, Sr. Vicente Teixeira Coimbra. D. Maria das Dores da Cunha. .
Esposa do him. Sr. Martnel Anto'dfiio'Cardoso. D. Juvita Antonia Barreto Rosa. ,- :.
D. Maria do Garmo So MOMra. .
c D N VaididafoClrr 0oI i
..I..s. r on. 1o ave ioK 0 3
It.L ::,,. ......" ... '""


* -- I'
p'


* 4


*1











4 (
(


I


A
LI 'I


*


-I


- '.4 '
4 ~


Os llms. S "s.: .
Epaminofndia'Pinlo BamndeMt-de' ccioli Vas-
concelio "',' -
Amaro Francisco de Paula.
Jos6 Lopes Alheiros.
Jos6 J"e"im Alv MY .
1nnion Cost& a ir*, .. ..
Joo e |fe Andt-. '
Carloosl Pinto.
Berna tJJio da kItaia'
Mameim dd ego gflis w aDs e e.
.Franteo &Lemoe DIartW I2niof.
Marmu Evangelista orr, .'.
Wacrdo*Wi
As Kxmas. Sras. :
EqW do rlia. Sr. Cbrbinota lo 4 .ino Fon-
D. Maria An-gelica Pereira.
D. Francisca Jarmaria Nunes e Silva.
Esposa do 111m. Sr. commenoiidador Jose Can-
dido de Moruaes.
Esposa do ilm.- Sr. lnnocencio Rodrigues de
Miranda.
Esposa do lllm. Sr. Joaquimn de GQpf ei# Cor-
deiro.
*Esposa do Illni. Sr. Mariano de Figueir6a
Faria.
Esposa do Him. Sr. Antonio Joaquimrn de Santa
Anna.
Esposa do Him. Antonio Aiinuso do Lemos.
Esposa do Him. Sr. Joao Manoel Mendes da
Cunha Azevedo.
1>. Maria Joaquina da ConceiQio.
EleiCfto dos devulotos encarregadlos da festa
.luiz pei|)etuio
0 Him. Sr. Mi.,uel de Castro Olikeira.
Secretario
Olympio Fonceca.
Procurador geral
Joaio Manoel Lino da Rocha.
Procuradores
Benjamin Fernandes da Silva.
loao Mauricio da Rocha.
Li)erato Merenciano dos Santos.
Cosine .lose de Paula Lopes Neves.
Andrd Alves Rios.
Olegario Francisco6 da llora.
Joaquim Milette Mariz Filho.
Manoel Claudino IRomualdo da Silva.
Thesoureiro
Joss Euzebio Marques Coelho de Oliveira..
Consistorio dadevoQo de S. Jos6 d'Agonia,
2 de setembro de 1877.

Irmandande do Divino-Espirito-
Santo.


t


TOa


!t1


K
i,
vcs


Ancoragem
Imposto de pharoes

EXPORTACAO
Direitos de 9 O,'o de exportacibo
Sde 7 "'o de )
Sde 5 )o de o
A 4e O1o dos diamantes
Expediente das capatazias .
INTERIOR
Renda da TypographiaNacional
proporcional pot
Sello do papel fixo
adhiesivo


,. I


I


I


*I

*^ *


1/1". I-e'LI[U aUimt~ ali Ue nU u I'L; ontvu I


. ,,Ar"


:


k
















'V.-


DA PROViNCIA DE PERNAMBUCO
'om garantia do governor
penial


Im-


Estabelecidos a rua do Commnercio
N. 48
Decreto n. 5,591 de 18 de abril de 1874
A CAIXA ECONOMICA recebe de cada indi-
viduo, desde '1 ou multiples desta quantia aL6
50$ por semana, a juros do 5 por cento ao an-
no, contados do din seguinte ao em quo tiver
lugar o doposito.
Logo que as quantias depositadas e seus
juros prefizeremn a sommina de 4:000#, s6 esta
ultirna importancia continuarA a veneer jaros ;
conservando-se o restante, em doposito, sem
premio, emquanto o depositante o nao re-
clamar.
0 depositante p6de retirar em qualquer tem-
po toda a quantia depositada e seus juros, ou
s6mente part, prevenindo A caixa corn ante-
cedencia de oito dias polo menos, quando ex-
coder de 100$ a importancia que 'quizer re-
tirar.
No fim de cada semestre do anno civil serao
capitalisados os juros vencidos.
0 depositanrte quo perder a respective ca-
derneta, deverd participal-o immediatamente
A caixa, annunciando a perda pela gazeta de
maior circulacAo. Pagara 2$ pela nova cader-
neta que se lhe expedir.
E' expressamente prohibido ao depositante
fazor emendas on qualquer alteraCao no texto
da cadernqta.
O MONTE DE SOCCORRO faz emprestimos
de quantias de 5$ atW a que f6r convenciona-
da, sobre penhores de prata, ouro e diama'i-
tes, a juros de I por cento ao mez, sob as se-
guintes condiioes :
I.a Pagar a respective quantia corn o premio
de 1 porcento ao mez qu, se veneer duranteo
prazo que so convenccionar, que serd contado
da data da operaijao.
2." Ser vendido em leilao o penhor, se ven-
cido o tempo n3to f6r.resgatado, on pro:ogado
o prazo do emprestimno.
3' Prescrever o sakldo do mesmo penhor, se.
nao f6r procurado durante o prazo de cinco
annos, contado da data do leilao.
4.A Se acontocer (lique o penhor so extravie
neste estabalecimento e noo possa ser reosti-
uido ao mutuario, serd o thesoureiro obriga-
do a pagal-o pelo preQo da avaliagio e mais
25 par cento do indemiiisacao.
0 mutuario poderA resgatar o penhor antes
do prazo estipulido, pagaudo a quanta em-
prestada eos jurors vencidos.
Recite, 11 de juinho de 1877.
0 guard livros,
Framcisco Joaquim Pereira Piaio.

Educa ao de mineninas
Unma fawfinia convenientemenie ha-
blilitada,; enearrega-se da educaqao de
meninas, ensinando as materials que se dac
em nossos collegios. 0 rnagisterio c exercidc
pela propria farnilia, quo estA nas condicees
de aperfeigoar suas alumnas nos principles que
constit.uem a educaeAo convenient A uma se-
nhora. A casa toin ounimodos para externas e
j)ensiomSlaB, q41o se rec-blem por modico pre-
;o. Par4 inform,:n'J--,.- : u Sr. GiLsavo Ja SiLk
Antunes, na rua ,io Baiflo da Victoria n. 46
o Sr. .loTto Carlos Cavalcanto de Albuqluerque
na cid:,le da Escada; o Sr. professor Joaquin
Elias de Albuquerque, B.arr.-S, em P.io d'Alho
em Goyanna o Sr. Frelerico Auigusto Velloso
da S8Veira e nesta typojraphia.
N. 206.-Agua Florida de Mur
ray e Lanman.--.Na verdade e cou
sa estranha e para admirar que estf
delicado p.9 prwaioso perfuafte, ,tendo si


.Geirtrudes MariNvii Sorza.
*. Alexandrina FIgaer.a Pepsoa.
MHl. Mnia Cofpiet, fodifta fraw-
*eza, lgwU ap as*W atijps freguezs
41 ao repeitavel piiblico que reabrio a
tma casa de morlas e que se acha
proWta para qaalquer encibramenda
ioncerneste a ug arte, coreo v stidos
para snenhra, etc. : na rua do Mar-
quer de OILfnda n. 38, terceiro andar"
rnstltuto do Nossa Senhora
do Carmo
RUA C S. FRANCISCO PALACEfE N. 7:,
fi'ector Hermino Rodiwguea od Siqneira
Medico Dr. Cyrillino Castro
Proftessores:
Pimeiras letrft a porLLtuez-o director.
atin-o Dr. Alklou de Axraujo.
franvez-o Sr. E. U. Maaeron.
lgl0 e A(iera -n Sr. Francisco do Brasil
PiMnt ddS Accioli 0e Vasconcellos.
ha, Wistorta e philosoplla- 0 8i'. I]-
IWtdo do Reo Barros Pessoa.
Arlthrmeica, geometrila e algebra o Sr. Jos6
Ferreira da Cru Viaira..
Desenho de paysagens e figuras-o Sr. Alfredo
Ducasbl.,
Musica vocal e instrumental--o Sr. Candido
Gomrnes *tla S.ilva.
9 ____
Recebe alumnos internos, semi-inos terne
exte rnos
Institute Medico Pernambu-
cano.
0 Dr. Praxedes Pitanga declara aos
membros do Instituto Medico Pernam-
bucano que temn encerrado temporaria-
monte os trabalhos do mesmo em con-
sequeneia de estarem f6ra da cidade
diversos companheiros; prevenindo de
que sera annunciada a sessao ou aber-
tura do mesino, logo que possa isso tei
lugar, bern como, que se. achard aber-
to o Instituto das 10 as 2 horas da tar-
de.
Recife, 27 de setembro de 1877.

MODISTAFFRANCEZA
Rua do Bardo da Victo-
ria n. 18, 10 andar
Enfeites para chapdos, vestidos para
casamento, baile, theatre, visits, etc.
etc., etc.
Vestuarios para criaucas; 1)repara-se
tudo na ultima moda da Europa, corn
muita perfeigdo.
Pregos muito razotiveis.
18 Rua do Barao da Victoria, 18

Collegio de N. S. da Graca
N. 10-PONTE D'UCHOA-N. 10
Director
Mademoiselle Anna Caroll
0 grao de instruceio neste estabele-
cimento consta de portuguez, francez,
inglez, calligraphia, arithmrnetica, geo-
graplhia, historic, mythologia, music,
piano, canto, danas, bordados de todas
as qualidades, crochet, llores e dese
nho.
Recebem-se t)ensionistas, meio-pen-
sionistas e externas, sendo as prirmei-
ras a i08, as segundas a 206 e as ulti-
mas por 5$090 por mez, nao havendo
extras
A lingua fallaida nlo collegio d a fran-
ceza.

Caixa Economica e Monte
de Soccorro


i
a



0


Na barcaca Solfixo, earregou : para Maman-
guape, A. R. Bezerra 2 saccos coin 120 kilos
de caft.
Na barcaca Tres Irids, carregaram; para
Macdo, Silva Penna & C. 104 saccos cornm 4,1(60
kilos de farinha de mandioca.
Na barcaea B. Flor, carregaram : para Gua-
rapes, Julio & Irinao 100 saccos corn 4,000 kilos
de farinha de mandioca.
CAPATAZIA DA ALFANDEGA
Rendimento do dia 1 l:135$936
VOLUMES ENTRADOS
No dia a 28 21,39)3
No dia 29
Vapor inglez Warrior 1,277
Vapor inglez flbe


22,637
VOLUMES SAHIDOS


so dia 1
Primeira port
Segunda porta
Terceira port
Trapiche Conceig&o
Trapiche d'Alfandega


')8
198
99


3')5


RENDIMENTO DA EMPREZA E OBRAS DA
CAPATAZIA DA ALFANDEGA DE PERNAM-
BUCO, NO MEZ DE SETEMBRO FINDO, COM-
PARADO COM 0 DITO MEZ DO ANNO DE
1876.
Verbas de receita
I-'- F'

Taixa de embarque 1004220 6.0i0
s de desemrnbarque 3:684-930 2:1576003
Sde armiazenag. 9:841 544 9:2966023
S le ',il ,u,.:-,'- 7566000 3410:50
de ilt .ir.,..,- 2-24100 167$100
Sde bagaigem 193.$900 166500
Sde diversos 9981000 6425600
Total 15:8166694 12:775'31.6
Thesouraria da empreza da capatazia da al-
fandega de Pernambuco, em 1 de outubro de
1877.
Antonio Jose Lenl Reis Silvv,
field do thesoureiro.
C(')nforno..--rancsco JosA Galvdo,
agente auxiliar.

GECEBEDORIA DE RENDAS INTER.
NAS GERAES DE PERNAMBUCO
Rendimento do dia 1 1:921l461

S CONkULADO PROVINCIAL
Rena into do dia 1 6:0976145



l D` ,,i'lI,,tD0-a


A companhia de


SC-


guros Ind(emnisadora, es-

tabelecida nesta praea,

toma seguros maritimos


tiqaido por t s ptab io d'Ameri-
ca hespanhola em preferencta a todas
as rnms essmenias e aguas de cheivo,
s6 ha jpouco vies.e a ser finalmente in-
troduzida. pela vez primeira neste paiz
depois do tao largos annos de existEn-
cil. 0 afinco eao'lvavel promptidbo
q=w as nossas bellas patricias mostra-
ram na adopgAo dd resma, prova qje
as senboras sul-americana^ as quaes
apreferem d propria Eau de Colog..e,
nao dao mais que um josto apreqc a
delica'a pureza do artigo.
COMO GARANTIA contra as falsitica-
gaes, observe-se bern que os nomes 'ile
Lanman at Kemp venham estampados
em letras transparentes no papel io
livrinho que serve do envoltorio a: ca-
da garrafa.


COIlIERCIO

Junta dos corretores
PRAA )DO RECIFE, 1 DE OUTUBRO DE tI77
as tres horas da tarde
cotaqSes, officiaes
Couros seccos salgados, 380 rs. o kilo.
Cambio sobre Para, 8 d/v. ao par,
Bernardino de Vasconceilos,
President.
J, Leal Reis,
Secretario.
ALFANDEGA
Rendimento do dia I 47:2556152
Descarre.,am hoje 2 de outubro de 1877
Barca ingleza Aoondale, caivao despachado
para o 1o ponto.
Barca ingleza Glentilt, ferragens despachadas
parao lto pontos.
Vapor national S. Salvador, (especado) genre-
ros nacionaes para o trapiche Coin-
panhia. lm
Barca prs.upeza Alman--dre Herculano, vinlio
e barricas vasi~s despachadas para o
3 e lo pontos.
Lugar inglez Gaspassian, (atracado) bacalhAio
despachado entransito pelo trapiche
Co noeieao.
ImportaQio
Iiate national Deus te Guie, entra-
do do Aracaty em 30 de setembro e
consignado a BarLholomieu Lourengo,
manilestou
Cera de abelhas 1 sacco. Cordas9
molhos. Chapdos de palha decarna(t-
ba 6 amarrados.
Esteiras de palha de carlaiiba 113
mollios.
Urupemas I amarrado.
Velas de tera de carnaiiba 33caixas
d ordornm.

DESPACHOS DE EXPORTAgAb NO DIA 29 DE
SETEMBRO DE 1877
Portos do exterior
No patacho americano S. Home, cairrega-
ramn : para New-York, Henry Forster & C.
859 couros salgados coin 1,038 kilos.
No vapor inglez Elbe, carregou: para Liver-
pool' Victor Precalle I barrica corn 23 aba-
cachis.
No patacho portuguez Robim, carregaram
para Lisboa, S. GuimarLes & C. 2 5 couros
salgados corn 2,460 kilos ; F. R. Pinto Guima-
raes 436 ditos corn 5.232 ditos.
Portos do interior
No vapor national Ipojaca, carregaram ; p a-
ra o Arocaty, C. G. Torres 200 saccos con
25,000 kilos de farinha de mandioca.
Para o Ceard, F. .. R. da Silva 110 saccos coin
3,600 kilos de assucar branco, e 40 ditos coin
2,400 ditos de dito mascavado.
Na barca po0'Lugueza Victoria, carregaram n
para o Rio de Janeiro, Amorim Irmaos & (C.
150 saccos corn '11,250 kilos do assucar bran
co ; J. S. Loyo & Filho '120 ditos coin 7,000
ditos de dito.
No hiate americano J. Carl, carregaram
para o Para, Armorim Irmros & C. 65,pipas
corn 12,000 litros de cachaca.
No biate na ional F. Jurdim, carregou: para
Aracaty, F. J. R. da Silva 12 barricas corn 1,1,'
kilos d. ,issucar rafinado.


Navioe entrados no dia 30
Santos-18 dias, barca ingleza Duchess
of Lancaster, de 372 toneladas, capi-
tao 0. 11. Williams, equipagem 11,
em lastro ; a Saunders Brothers
& C.
Aracaty-20 alias, patacho brasileiro
Born Jesus, de 170 toneladas, capitao
Jodo D. Borges, equipagem 9, em las-
tro ; a B3artholomeu Lourenqo.
Aracaty-9 dias, hiate brasileiroDeus
te Guie, de 150 toneladas, capitao
Manoel F. Jalles, equipagemn 7, car-
ga various generous ; a Bartholomeu
Lourengo.
Navios sahidos no mesmno din
Montevideo-Polaca hespanhola Feli-
cia, capitao Francisco Fabregas, car-
ga assucar 6 aguardente.
Pesca--Hiate americano Eothen, capi-
tao Williams, carga apetrechos para
a pesca.
Navios sahidos no dia 1o
Lisboa e Porto-Barca portugueza Lau-
ra, capitao Jos6 A. T. da Costa, car-
ga couros e outros generous.
Rio Grande do Sul-Barca portugueza
Oceania, capitao Antonio Monteiro de
Almeida, carga varies generous.
ObservaQpo
Nao hove enitrada.


EDITAES


0 Dr. Adelind Antonio de Luna Freire,
official da Imperial' ordem da Rosa,
juiz de direito da provedoria de ca-
pellas e residuos n'esta cidade do
Recife de Pernambuco, por S. M.
I., etc.
Fazo saber laos que o present edital
viremrn e delte noticia tiverern, que
quarta-feira, 3 do corrente, depois de
linda a respectiva audientia d'esse dia,
tern de ser arrematado por quem. mais
der, vinte e iquatro animals suino e
cabrum, os q.aes vao ser arrematados
como benis do event, e se achanm A dis-
posigdo de quem os quizer ver, no res-
pective curral em Santo Amaro, sob a
guarda do administrator do cemiterio
public, Joio Baplista do Rego.
Dado e passado ex-officio em cum-
primento de meu despacho, ao 1-.o de ou-
tubro do corrente anno do nascimento
de Nosso Senlhor Jesus Christo de 1877.
Eu, Domingos Nunes Ferreira, escxivdo,
o escrevi.-Adelino Antonio de Luna
Freire.
0 Dr. JosiJacintho Borges Diniz, juiz
substitute do juizo especial do corn-
mercio (lesta cidade do Recife e seu
termo capital da provincia de Per-
nambuco, por S. M. o Imperador, a
quem DeuS guard, etc.
Faco saber Mrs que o prezente edital
viremn ou delle noticia tiverem, quie no
dia 13 de novemnbro do corrente anno,
na sala das audiemncias, as 11 horas da
mnanhli, devera LterI lugar i reunido dos
credores da massa fallida de Francisco
Gongalves Bastos e Sa, 'para verifica-
rein os credits, deliberarem acerca
da concordata, se houver project della,
ou forrnarem o contrato de uriio e no-
mearei administradores'a dita massa,
certos os credores de quue nao -serao
admittidos por procuraaor sem que es-
te exhibit procuragao especial, a qual


cveores, e que sera havido 6 c'redr
quenio comparecer come adfterente is
reotfugesque tomar a tyaioria ae vo-
tos dos que conmprecert, corn tanto
que-para ser Yva(da a concerdata e
necessArio que seja concedida por urn
nunmero tal de credores qae represent
pelo menos a maioria destes em numero
de 2 tergos no valor de todos os credi-
tos sujeitos aos effeitos da concordata.
E para que chegue ao conhecimento de
todos, maandei passar o present pdital,
que serA publicado pela imprensa e afti-
xado nos lugares do costume. Cidade
do Recife de Pernambuco, 29 de se-
tembro de 1877.-Eu, Francisco Car-
neiro Machado Rios, escrivAo proviso-
rio, o subscrevi--Josi Jacintho Borges
Diniz.
Edital ni. 356.-De ordem do ins-
pector geral da instruc-ito public e
nos terms do art. 75 do regulamento
de 27 de novembro de 1871 se declara
achar-se marcado o prazo de 40 dias
para a inscripgio e process de habili-
tago dos candidates que pretenderem
concorrer ao provimento da 2.a cadeira
do 1. anno dalEscola Normal, vaga por
demissio do bacharel Jorge Dornellas
Ribeiro Pessoa. Secretaria da instruc-
9do public de Pernambuco, I de ou-
tubro de 1877. -0O secretario, Joaquimrn
Perehira da Silva Guimnardes.
.Edital n. 357.-De ordem do ins
pector geral da instruccao public se
declara aos Srs. professors publicos
achar-se aberta a inscripco para as con-
ferencias pedagogicas a que se refere o
edital n. 344 de 11 de dezembro do
anno passado.' Secretaria da instruccao
publfica de Pernambuco, 1.o de outubro
de 1877.-0 secretario, Jotaquin Perei-
ra da Silva Guimnardes.

DECLARACOES


'ErfuBIA'L
Companhia de seguros
CONTRA 0 FOGO
EST:. 1803
Segura contra o risco do ftgo, casa e
outros edificios, fazeiidas, generous e
%ercadorias de toda a (especie.
Capital 16,000:000000
AGENTS
B OW\ THO1SON &;C,
31 Rua do *arquez de Olinda 31



SEGUROS
Maritimqs e contra fogo
Companhia Phenmx Per-
\ nambucana
Rua do! Commercio n. 341

Saques
Augusto F. de Oliveira & C. sacam
por todos os vapores sore o Banco
de Portugal e BancoUnido em Lisb6a
e Porto, e sobre as caixas filiaes e
agencies dos mesmos bancos em tdas
as cidades e possesses ,lb reino di
Portugal.

Companbia de seguros
terrestres e nmaiitimos
Fidelidade
Estabelecida em Lisboa em
1835
Toma seguros a premnios modicos
rERRESTRES de toda a especie, contra os ris-
cos de fogo on suns consequencias
HAAlTIMOS sobre mercadorias importadas
exportadas em vapores e navios a vela.
-Nos seguros terrestres faz a concessao gre
niita do premio (do setimo anno aos segura-
dos que durante seis annos consecutivos fize-
rem seus seguros nesLa companhia.
Agente nesta cidade Miguel Josc Alves, 6
rua do Born Jesus, outr'ora da Cruz, n. 7, 1o
andar.

Seguro contra fogo
Tha Liverpool & London A
Globe
Insiirr nce- Company
AGENTS
Saunders Brothlers a C.
ll-Corpo Santo-11


NOVINENTO DO PORTO


Consulado de Portugal em
Pernambuco
Por este consulado se faz public,
para conhecimento de todos os subdi-
tos portuguezes, ou naturalisados por-
tuguezes, residents nesta cidade, que,
em virtude do decreto de 6 dejunho
proximo passado, tern de proceder-se
ao recenseamento geral da populacao
existente no Reino, no dia 31 de de-
zembro do corrente anno, e como com-
plemento deste recenseamrnento, houve
sua magestade el-rei, por bern ordenar,
em portaria expedida a eslte consulado,
pela repartigo de estatistica do minis-
terio de obras publicas, commewio e
iodustria, que se proceda tambem ao
recenseamento da popula(ao portugue-
za resident no district deste consula-
do ; e em virtude desta ordem, convi-
do a todos os portuguezes, ou natura-
lisados portuguezes, residents no dis-
tricto deste consulado,.no dia 31 de de-
zembro do corrente anno, a remette-
rein a este consulado, Iov escripto, in-
forma6es que conen.ain os nomrnes,
idades, eotados, prfisse.s suas e de
cada pessoa portuguezt de suas fami-
hias, corn a declara.ojdos qne, em ca-'
da lugar teem residencia habitual ou
nelle estAo momentanramente de pas-
sagem ; ou dirigirem-se pessoalmente
a este consulado para darem estas in-
formag5es vocalmente.
Recife, 27 de setembro de 1877.
0 Consul,
C. de A. Guimardes.

Gabinete Rortuguez de


InslcCO&WIM I-- ,
marinha
Faz-s public que nesta dala foi visto-
riado o vapor Ipojuica, da companhia per-
nambucana de navegaCAo costeira, e achou
a conmissa.o que podia o vapor oontinetr a
navegar.
InspecWao do arsenal ;de mnarinha de Per-
nawbuco, 1 de outubro de -1877.
0 inspector,
F,'ancisco JoA.s Coelhn Neli,.


Corpo de lanceiros
De ordem do Ilm. Sr. coronel Apolinario
Florentino de Albuquerque Maranhao S,,bri-
nlho, com.mandante do coroo de lanceiros, or-
ganisado para a recepgao do general .Osorio,
aviso aos cavatleiros alistados ao mesmo corpo
e por se alistarem, que esta marcado o dia 3
do corrente, As 7 horas da noile, em casa de
minha residencia, a rua da limperatriz n. 80,
para a nomeaQo dos senliores officials subal-
ternos e mais deliberae5es corn relacuo ao
mesmo corpo.-O ajuLIdnte,
Manoel Burlamaque.


A comparnhia ferrea de Olinda, com-
pra sulipas de oitysica corn as dimensoes
seguintes :-comprimento 9 palmnos,-
largura 9 pollegadas, e grossura 4 polle-
gadas.-O gerente, L. J. de Miranda.
-Acha-se procedendo a inventario ju-
dicial'perante o Dr. juiz dos feitos da
fazenda, dos bens do espolio de Joa-
quim Rodrigues Nogueira, fallecido no
dia 7 de julho do corrente anno.
The New London Brasilian
Bank limited
Rua do Commercio n. 32
Saca por todos os vapores sobre as
caixa do mesmo banco em Portugal,
sendo
Em Lisb6a, rua dos Capellistb n.
No Porto, rua dos Inglezes. 73


Santa Casa da Misericordia do
Recife
A lllma. junta administrative da Santa Casa
da Misericordia do Recife manda fazer public
que na sala das suas sessues, n,. dia 4 de
outubro pelas 3 horas da tarde,teem do ser
arrematadas, a queorn mais vantagens offerecer,
polo tempo de umn a tres annos, as rendas dos
predios em seguida declarados :
ESTABELECIMENTO DE CARIDADE


Ria de S. Bento em Olinda.
Casa terrea n. 16
Ruta do Padre Floriano.
Casa terrea n. 47
Idem n. 43 (fechada)
Idem n. 45 (fechada)
Becco da Carvalha


Idem n. 5
*


Rlua. d Vieu,'tn


Idemrn n. 7
Idem n. 19
Rua larga do 4'Rosario
3. andar do sobrado n. 24 A
Loja e 1o andar do sobrado n. 24. A
Loja do sobrado n. 24 'I
Rua da Imperatri:
Casa terrea n. 68
Rua da Moeda
Sobrado de 2 andares e sotUio n. 37 [fe-
chada]
Becco do Abreu
2.0 andare do sobrado n. 2 (fachado)
3o.andar idem idem
4.0 idem idem
Loja idem idem
Rua dos Pescadores
Idem n. 11


Idem n. 92


Rua de S. Jorgc
Rua do Pharol


Idem n. 80
Rita do Encantamento
Loja do sobrado n. 3 kfechada)
Run de Santa Rita
Casa terrea n. 34
dRua das CGalgadas


Idem n. 32
Idem n. 34
Idem n. 70
Idem a. 4
Idem n. 2
Idem n. 7


Cinco Pontas
Rua de Santa The cza
Rua do CGajh
Rua da .Alegria
Run da Mocda


300#0o0
204$000
'151$500

2083600
207$000
24060 0
267o000
963$-117
:0366450
362$500

3754000
9W$000
90$000
905000
120$000
24400O0
3016000
1838000
1806000
230000O
l:36$000
Cjujj0OOO
231$000
288$000
208$009
190$000
400$000


2oLzado de urn andar n. 41 347$007
Run da Lapa
Sobrado de um ander n. 8 3786000
Rua do Visconde de Albuquerque
Casa terrea n. 91 208#000
PATRIMONIO DE ORPHAOS
Run do Marquez de Olinda
2.o andar do sobtrado n. 53 (fechado) 5006000
Largi do Paraizo
Loja da frente do sobrado n. 29 2416000
L.o andar idem (fechado) 243S750
2.o idea idem 305#000


Run da Guia.
Casa t@rrea n. 29 (fechada)
Run da Lapa
Casa terrea n. 2
Raa da Madre de Deus
Casa terrea n. 20
Idem idem a. 16
Idem n 2 (fechada)
Be:co das Boias
Sobrado de 2 andares n. 16
Idem idem n. 14
Idem n. 18 (fechada)
,Run da Senzalla Velha.
Casa terra n. 18 [fechada]
Sobrsdo de 2 andares u. 132
Sobrado de 2 andares e loja n. 136
Run da Moeda
Casa torrea n. 45
dem n. 47
Rua do Born Jesus
1.o andar do sobrado n. 29 (fechada)
Rua do Amorim.
Casa terrea n. 49
Idem n. 45 [fechada]
Idem n. 24
Ttirob n fO


151#500
2015000
722$000
827$000
233$400
6235000
6446000
3606o00
183$000
702$000
6326000
217o000
2.17#000
2256000
6000000
435$00"
895$000
1239000t


IAf .WU -**- --i --
1 ^itl Becco do Vigario
JLe r 4.o andar do sobrado n. 27 2685000
Conselho deliberative -.Rua de S. Jorge
De ordem do lim. Sr. president e casa terrean. 104 242$000
n 11^r ~^Idem 94, 25i1i000
de conformidade corn o que dispoe o Idem [fechada] 262992
art 5 e60~ j ds osos.dipo ~Idem n. 100 [fechada] 262$000
art. 52 e 60 10 (os nosss. estatutos, Os nretendentes deverdo apresentar no acto
convido a todos os membros do conse- da arrematacao as suns fiangas, ou comparece-
|ho deliberativo a cGpirecerem na remn acompanhados dos respectivos fiadores,
sala dos ,sos trabalhos, no din 5 do devendo pagar alm da renda o premio da
quantia em que f6r seguro o predio que con-
corrente, pelas 6 112 horas da tarde. tiver estabelecimento commercial, assim coot
Sala das sessses do conselho delibe- oservigo da limpeza e prego dos apparelhos e
rativo do Gabinete Porktuguoz de Lei-,annuidades.
S dSecretaria da Santa Casa da Misericordia do
tura, 2 de outubro de 877. Recife, 30 de malo de 1877.
Francisco dle Oliucitira Mai, escrivao,
1P secretario. Pedro Rodriaues de Souza
DAMNisiTRAW)O DOS CORREIOS DE PER- T AT R
NAMBUgq, 1. DE OICUB1Q DE 1877 THEATRE
RelaCao dacorrespondencia registrada C I L
(sem valor) que existe nesta reparti- SAN A A L
ao por inio terem sidM encontrados
seus destmitarios. .
Antonio JA ntdejoraes 3 Silva, AnLonio Companhia hespanhola
da Cunha e Figneiredo. Ant.nio.-Flranco de Sa DE
Ribeiro, Bento Augusto da Silva, Climnerio Al-
ves de Farias Pedpsa, Euthimio" Erasmo Mo- I
reira deMendonga, Felices de Bello., Firmino I'l
Modesto Soares, Filadelpho Camillo Pessoa, gao Ht 1
Gertrudes Madeira de Castro, Ignacio de Amo- Z[ 'LAS
rimni, Joaquima Camillo Linharcns, Jo'o Joe de TR A
Almeida Lima, Joao Tenorio de Albuquerque, ESTI-A
Fos6 Mendes Vicira (2), Jose Rieiro, Joao Ma- DA
chado Brandao JucIiundLino (;uitternionte de COMPA& HI. HESPAIHOLA
Albuquerque Rello. Manoel Dias de Arruda 1IRIE
Falcao, Manoel Antonio Santiago dos Santos
LtLMMathias Dias (2), Manonel Albertino de '
taralho, Manoel Januario de Lima, Maria ZAR
t.lia da SUveu'a, Pedro Paulq do Amaral,
9


Corila Fortrlii
Violante Pesac
Albert o Mordi
Campanone
D. Fastidio
D. Panfilo
D. Sandalio
Paqotlyft
Paquo'.
Coristas,

0 resto


ni Sra. Jokpim GA .
;areli Sra. FtenU o Sa Hd SPA.
ente Sr. Gerner.
Sr. Ortiz.
Sr. Miguel Dias.
Sr. Bomplata.
Sr. Oliva.
N.N.
N. N.
akteaes, etc.
Principiara as 8 lIoras.
dos bilbetes acharm-s89, a


venda no escriptorio do theatre na ves-
pera (do espectaculo.

Os Srs. que se dignaram tomar as-
signaturas, sao rogados a \'ir satisfa-
zer as respectvas importancias hoje e
segunda-feira 1.o de outubro, do 10
horas do dia As 3 da tarde, .no escrip-
torio do theatre, assimn comno a receher
suas entradas.
lIaverAt trenris para Apepucos. Olinda
e Beberibe.
Thomaz Pasini.


__ IARITIMOS
Companhla Brasileira
DE
Navegag-o a vapor
PORTOS DO SUL
0 paquete a vapor
Espirito Santo
Cornmiandante Au reliano Isaac


E' esperado dos por-
tos do .norte atW o dia
3 de outubro e depois
da demqra do costume
seguird para os do sul.
inclusive o de Santos.


PORTOS DO NOTE
0 PAQUETE A VAPOR
Para
Commandante primeiro-tenente Carlos
Gomes.


Espera-se dos' por-
Los do sul aL6 o dia
8 do corrente e de-
pois da demora do cos-
tume, seguird para os


portos do norte.


Para carga, encommendas, valores e passa-
gens, trata-se na agencia, escriptorio de com-
missoes de
Bernardino Pontual
12 -BRia do Born Jesus-'l
SGOMIPANIIIA PERNAMBUCANA
DE
ITavegagao costeira por vapor
Maceio, Penedo e Aracajuf




0 vapor Corunipe,
commnandante Santos,
seguira para o porto aci-
ma nodia 5 do eprren-
te, as 5 horas dTh tar-


de.
Recebe camroa ate 4 ; encommendas, pas-
sagens e dinheiro a frete atW as 3 horas da
tarde do dia da sahida : escriptorio no
Forte do Mattos n. 12.
r.OMlPANIIA PERNAMBUCANA
DE
NavegagAo costeira por vapor
Portos do norte
Parabyba, Natal, MacAo, Mossor6 Ara-
caty e CearA
0 vapor Ipojuca,
commandante Telles,
seguir.A para os portos
acima no dia 5 de ou-
tubro, As 5 horas da
tarde.
Recebe carga at o adia 4 ; encommendas,
passages e dinheiro a frete, atL6 as 3 horas
da tarde do dia da sahida. Escriptorio na
Rua da Companhia Pernambu-
cana n. 12.
Pacific Steam Naviga-
tion Company
ROYAL MAIL STEAMER
Jonh Elder .


,Espera-se da ro-
pa, no dia 7do'cor-
rente, e seguit, para
a Bahia. Rio deJanei-
ro, Montevideo, Buenos
Ayres, Valparaizo, Ari-
ca, Islay, CallAdo e via Panarnma at New-York
e S. Francisco, para onde receberd passagei-
ros, encommendas e dinheiro a frete.
Para passagens e qualquer esclarecimento,
trata-se corn os
AGENTS
Wilson Brothers ft C.
14-RUA DO COMMERCIO-44

Companhia des Messa-
geries Maritimes
LINHA MENSAL
0 puquete
Parana .
Commandante Varagot
-^ "' Espera-se da Euro-
/ r pa at 0 odia 5 do or-
Arente, seguindodepois
da demora do costume
paraBuenos-Ayres to-
cando na
Bahia, Rio de Janeiro e
Montevideo.
O paquete


Orenoque
Commandante De Somer
_...-a S Espera-se .dos por-
Stos do sul no dia20
-- do corrente, seguindo
'S' depois da denrorado
-" costume para BOR-
IEAiX tocando em -
Dakar, Lisb6a e Vigo.
Para passageios,. encommendas, eL.fr tra-
tar comn o
ACENTE
Auguste Labill
9- Rua do Coimprci- 9-
NEW-YORK
0 vapor inglez-Glen

Sanilox
-. Este vapor sahiri de New-
York no 4ia e'outubim
ar ia est. -0. "

CJohnt6n Pal
JonI~ton PaJf 6


, 7: ". ',. -. ..


x


De ordem do Hllm. Sr. engenheiro
chefe interino da repartigio das obras
publicas, faco public a quem interes-
sar possa, que, em virtue da ordemrn
do Extn. S'. president da provincial,
vai a praga perante esta repartico, no
dia 2Q do corrente, ao ineio dia, a obra
de emnbarreamento dos diversos 'areiaes
da estradado norte, no lugar denorni-
nado Ch5 da Mangabeira, na impor-
tancia de 1:2570490. 0 orcamento e as
condigoes do contrato achami-se nesta
secretaria para serem examinados pelos
pretendentes.
Secretaria das obras publicas, I de
outubro de 1877.-0O official, Jodo Joa-
quim de Siqueira Varejdo.
, Thesoutaria de fazenda.
De ordem do Ihim. Sr. inspector, e
em cumprimento da order do thesou-
ro n. 186, de 17 de setembro proximo
passado, faco constar pelo presence an-
nuricio a perda das seguintes apolices,
pertencertes ao coronel Manoel Ignacio
Bricio ; ur.a do valor nominal de 6008,
de n. 53, duasdeli400/O cada umq, de ns.
73e74, do juro annual de 5 o0, 5 de
4008 eada urna, de ns. 2,275 a 2,278
e 2,398, e 10 de 1200$ cada umade ns.
927 a 935 e 5,380, do juro annual de
6 o[o. Secretaria da thesouraria de fa-
zenda de Pernambuco, 1. qe outubro
d 1877.-0 secretario, J. Mendes Pe-
reira.


U
- *
*s --



5
>4.'?


I


I


M


:': .


-Y I










O'S
.


andar Aluga-se o 3o e 4o andares do sobrado n.
QUE FAZ 26 da rua do Marquez de Olinda : a tratar na
0 ageitte Burlamaqui loj. .
Sagent- Burlamaqu Aluga-se barato o 10 andar da casa n. 34,
De uma mobilia de jacaranda; guardives- a rua do Apollo, cam grandes commodos para
tidos, piano, um rico chronometro, gterosco- numerosa familiar, e muito fresca por serde
pio, e outros muitos objects que deixaramn' esquina ; tambem so divide para escriptorios
de ser mencionados. ou rapazes solteiros : a tratar na mesma rua
L^l iga n. 51, ou na Magdalena n. 8, passando a ponte
LVALAO grande.
DE --" PRECISA-SE de uma ama que
moveis, louga, crystals, joias de ouro entenda de engommado, costura e
corn brilliantes, e prata mais servigos domesticos: na rua da
Quarta-feira 3 do corrente Concordia- n. 12.
As 11 horas em ponto6
Rua do Imperador n. 19 AGORA SIM
Uma mobilia de jacaranda, '1 cama, 1 guar- I
da-louga, guarda-roupa, commoda, marque- NAO PODERA HAVER MAIS CABELLOS BRAN-
z5es, berCo, machine de costura, cama de ar-- COS, GOM A TINTURA CHINEZA
maco para menino, marqueza, lavatprio, ca- Preparada por A. R. Ramalho.
bides, armario, mesas para p6 de cama, uma 21-RUA DO MARQUEZ DE OLIN-
infinidade de moveis para casa de famnilia, DA-2 B
que seria enfadonho mencionar. DA-21
Um moinho para cafe, 1 bomba de Japi, co- Esta tintura faz tornar Os cabellos
Iheres de prata para sopa e chd, obra do Por- rapidarmente pretos sem offender a cu-
to, 1 concha para assucare mais joias. i euim i e se ear ad
0 agent Stepple, autorisado por pessoa s, e muito facil de se applicar. Cada
competente, farA leilao dos moveis acima des- frasco acompanhara as instrucgoes ne-
criptos, ajuntando alguns mais que se cchamn cessari-es.
confiados em seu powder para se vender, sem 0 author da tintura cbineza nao preci-
reserve de p rego.
rsr. dp...----- sa de encher as columns d'este journal
LETIA0 com o muitos outros autores fazem, en- .
LEL A grandecendo seus preparados a ponto de
DE tornal-os uma maravilha, serm se lembra-
urma casa no lugar Barbalhoe de urua rem que, d maneira que seu autor os
rmobilia de amarello eleva, o public os p6de rebaixar, pol
Quinta-feira 4 de outubro que as mais das vezes d enganado.
A's 11 horas Portanto, o author da tintura chineza,
certo do born resultado, jd pelas rnui.
No armazem da rua Duque de tas experiencias que se tem feito, j'
Caxias n. 18, antiga rua das pelas boas provas que sempre tem. tido,
Cruzes recomrnmenda esta tintura.
0 agent Steple, coipetentemente autori- Pede tdo s6mente que experimentenm
sado por mandado do Exrn. Sr. desembaria-r q ue
dor jui7 de oiphAos e ausentes, levard a lei- ella, para depois fazerem seu juizo.
Jio a casa sita no lugar do Barbaliho, fregue- Unico deposit, em casa de seu au-
zia da Varzea, corn um grar.de sitio, e unina ro acim
mobilia de amnarello, pert, ncentes ao finado
Antonio Duartne do Oliveira Rego, e a reque- Capitfio Antonio Jos6 Duarte
rhinto dc'Raphael Francisco Pereira, inven- p Antonio JOS6 Duarte
tarlante dos bens do mesmo filnado. Temoleio Duarte de Albuquerque
M-aranhao e seu irmAo, convilam aos
NOVO LEILAO seus amigos eaos de seu finado pai
Antonio Josd.Duarte, para assistirem a
DE algurnas missas que mrnandam celebrar
i -:7 d eo a hia do tilhos U
a, s da companhia dos trilos na igreja da Soledade, hoje, terga-feira,
t"banos do Reclfe A Oiinda ds 7112 horas da manha, primeiro an-
QUMTA-FEIRA 4 DO GORRENTE niversario do seu fallecimento.
A'S 11t IORAS ,
N W armazem da rua do Impera- D. Rosa Alexandrina de Barros
Sdor n. I Jose de Barros Fran-
S'fr fltAt i dtins farA l _pa' e, ^ co convida a seus pa-
,doU M martinss far Dr leilo, pela 2s vezsi_ renters e amigos para
'Mandl'Sre.r.Dr..juizsubstitutoassistirem a uma mis-
.: f requerimento do Ingis ._. sa que manda resar
d, as acSes aelma. amanhb, 2 do corren-
te, As 7 1/2 noras, na
iBUB m, I EMI .pa d igreja de N.S doTer-
W:a-.K I Qo, par alma.de sua chara irml. Rosa Alexan-
X AV drlna de Barros, setmo dia do seu passamen-
VW4rr ?to, e desde Ke a grato'a todos aquel-
.1" (406009 ;*&.Ad-o o-de religi~o


T:a tratar* IT Ccoritcor 4do El'f-B
73. Na rmsm,. casa se dirt qqem cqP-
pra urma casinha na rua da Sole4ade
ou Conceigao, mesmo Gloria, ate a
quantia de um conth de reis, estando
livre e desembaragana.


1# PQr po4r tooriodo referido agen-
Snando de TNoroha i.' t tar do Born Jesus n. 53,
~ I o adair.
'L "' 0 vap.
4 commandant CojLa'
1 ,.rseguira o para o port V V
Sacima, no dia 9 de AVISUO DIVERSOS
ouubra,"-ao meio dia.
q qarga at odia8; enoommendas, Alu.-se (;predi o uo
.E edinheiroafreto, alW s,3bhorasda A p d da
: "" da ahida : escriptorio na rua de Hortas n. 4, constando de ar-
SCo'lmpanhia Perna bu- mazem e sotLo, corn 2 quartos e salas
cana n. 12 ) proprias para moradia de quem n'elle
________ _______ se estabelecer corn taverna, para o.que
1 TU1TT( i1 tem rarrnao e utensilios e o lugar o
LIEILOSUr melho'r possivel, a tratar na thesouraria
r das loterias.
LEILAO 0 professor M C. Silva Braga dispondo
DE de algumas horses durante o dia, deseja em-
10 caixs cornm crveja em botijas e I prega-las no ensino de portuguez, arithmeti-
c a geographia e calligraphia ; e note sontido
meias ofTferece-se a aquelles senhores pais de fami-
10 ditas conw papel de c6res. lIa que queiram iutlisar-se de scus services
/OSa tn ratar na rua do Visconde de Goyaiinna nu
oje mern 131. a a na
A's I 1 Ioras Piretendc-se alugar urna casa corn acconi-
PO INTERV ENCAO DO AGENTE iodaCOes para %tmilia, que tcnha siLio ou
l'uinlal, proxima da cidade, em quialquer das
PINTO estradas por onde passani as linhas dos bonds,
Nw ua do Bto J.ois ;. ', '3 Passagem on Fernandes Vicira, teiTdo encana-
mmtl "' nment,' d'a ,ua e gaz ; indemnisando-se de
I 0 u iualiuiL'r liemfn-iilria a tratar nia ,abooria do
iRccife.
DE
DE, ip Aluiga- eoarniazein do predio da ruade
um piano forlt do Ibein conhecido la- s. Joao n. 8 ; a tratar na rua Duque de Ca-
bricante H. Herz, em optimo estado xias n. 80.
de conservacao ---- -- -
icns oje 0 unimieo deposit dos
ao meio dia remedios do Dr. Ayer e
POR I.NTERVEN(AO DO ACENTE em casa de Adamson
PINTO
Por occasizo do leilAo (de moveis e mais Howie & C., 'rua do
objects de escriptorio da rua do Born Jesus U
40. LEILA0 Marquez de Olinda o.

D *37, eiitrada para o es-
uma burra, prova de fiogo, grande e corn 2 ipnto io r d
portas (perfeita), 2 carteiras para duas pes- ri rprie rue do Bisp
soas, 2 ditas para urna dita, '1 prensa e me- r i 7 r'
sa para copiar cartas, *1 repartimento de .es- l udinhan. 37, ou tr o-
criptorio, 2 mesas, 2 cadeiras, I dita de ros-
ca, 4 mochos, tinteiros, pastas, armarios ra ruia do Eneantamnen-
para papeis e mais pertengas de escriptorio,
e 3 venezianas tot
IT !
Hoje Um est.angeiro precise aluar um sitio
POR INTERVEN(,AO DO AGENTE quo t(,la baixa de capitn, estribaria e com-
PINTO miodus para criados, que seja proximo da ci-
No'o andar do sobrado da rua do Boin dade, em qualquer das entradas por onde
0d passam as linhas ferreas e bonds : a tratar
Jesus n. 40 nesta typographia.
0 leilao principiar as 10 t2 Soares Leite Irmaos, tendo de mudar
horas em ponto seu estabelecimnento para a rua do Barao do
EI LAO Victoria u. 30, pedem aos seus devedores o
IjL AO especial favor de virem satisfazer os seus de-
DE bitos atl o dia 5 de outubro proximo, send
chamados por este journal, caso se reduzem ao
um piano forte, do afamado fabricante fim a que sio rogados.
Erard, corn pouco usco, consideran, Uma familiar que se retira para
Sdo-se nov. Tia Lisboa em outubro precisa de uma ama
Um dito trance, de Amad, e Thibaut para cuidar de meninos; paga-se-lhe a
&? C., em )orN Pestalo.passagem pelos seus services a bordo:-
TERAFEIA 1O CORRENTas trata-se corn o Sr. Manoel Carpinteiro
POR INTERVEN AO DO Mendes Peres, na padaria do Mangui-
POR INTERVENgAO D.O nho
AGENT PINTO nho.
Eo lo ndar do sobrado da rua -do Boi Je-. Preoisa-se de um caixeiro corn bastante
sus n. 40, per occasion do leildo de cofres, pratica do taverna, do 16 a 20 annos : na rua
carteiras e mais objects de escriptorio. do Rangel n. 3.
No (ia seguinte Rodrigues de Faria & C. mudaram seu
Quinta-feira 4 do corrente armazem de charutos, cachimbos, ponteiras e
ao meio dia. papers, para a rua de Mariz e Barros n. 11,
No armazem da rua do Imperador esquina da rua do Amorim.
n. 19 0 abaixo assignado, procurador da her-
0 mesmo agent delia habilitada a successaio do espolio de'seu
levarA a leilao uma biblioteca e obras de di- finado irmao Manoel da Costa Teixeira, para
reito. que possa tomar posse do espolio de seu dito
Espera a concurrencia dos Srs. advogados irmao, que teve casa de negocio, na praca do
e acailemicos, pois e occasiuo de ,e aprovei- Conde d'Eu n. 15 ; precise provar que n.o
tarem de alguns autores. estA elle sujeito ao pagamento de divides,
Seria enfadonho mencionar as names dos quer commerciaes, quer particulars, c para
autores das obras que existem, pela grande este effeito convida toda e qualquer pessoa
quantidade. que se julgar corn direito de credor sabre o
mesmo espolio, a ir receber o que Ihe for de-
LE TIIA0 video, dentro do praza de oito dias, contados
desta data ; e nao o fazendo, se conSidera o
as 10 1/2 horas em ponto annunciante livre de qualquer responsabilida-
QUARTA-FEIRA 3 DO CORRENTE de para corn terceiro, tanto par si coma pela
No soro a ra do Csua constituinte, sua mati, herdeira do dito
No sobrado da rua do Coronel Suas- fallecido. Recife, 28 de setembro de 1877.
suna n. 30. antira rua de Hortas, 10 Antonio da Costa Teixeira.


GRAGEA
do
Membro da &ca
M edico em o I
ACCAO PC
exito
MOLESTIAI
Vicio do sangue,:
os accidents q
tagiosas (syphi
b REBELDES A
Acautclar se da
(imipresso com til.
PARIS, no 2. ra
Pharmacia BOUTI
Depito em tdaWl


MAC

Dml
REMEDY(
a Azia, as Dor
Eruc
Recommend
a OOTTA, o
e todas as o
A MAGNES1
Spensavel a todo
e de nenhumr pc
as da mais teD
dellcadas e dot
gravidez.
Daposito em
.Piaumbuce


=o


VELI


SDEPURATIVAS
D' GIBERT
Lemia de Medicina de Priz,
efe do Hospital de S. Luizi
DEROSA E INFALLIVEL
ompleto na cura das
DE PELLE ANTIGAS
ipigens, escrofulas e de todos
te dependem das doengas con,
iticas) leves ou inveteradas.
0UALQUER OLTRO TRATANENTO
s falsiflcacSes e cxiglr o scllo,
ta azul), lo Gov6rIo franccz.
t Poissonuifre e rua do ClWry, 31.
3/Y, DESLAURIERS, Successor,
as Pharmacias e cisas de Drooas


i NMNESIA


DE

> SOBERANO CONT'IA
BS de cabeca, Indigestoes,
ta6es, e a Bills.
ado pelos medicos contra
RHUMATISMO GOTTOSO,
as AREAS
atras doen.-as da bexigja.
Sde DINNEFORD 6 indis-
n, par sem um rcrnedio suave
rigp para as criancas, mesmo
ra Idade, para as senhoras
retias durante o cstado dc
Londres, New Bondi St. W.
SELIAS D MOURA .


ROUTINE


E UMA ESPECIE Dr
PO DE LOR o E ARROZ
Especialmentq prepa radio corn BI SM IUT HO
e por conseguin e d'unma aecAo saudavel sobre
a pelle. -
E' ADHERENRTE e lotalncnte INVISIVEL,
dlando a pelle unia frescura e aveludado natu-
raes.
Prefo da Caixihia/ corn borla, 5ftr.
Paris, Ch. FAY, 9, rue de la Paix.
Pi'ooziti r(i I'Iernqai,;Uuico,
ELIAS DE MOURA e G'.
k e nas lq'iniipaes Pharnacias.


L e nt-s Pt anhriaes Pharanacias.


wsw.~~~ofs tfu* W u llI~U IR *
,,e nm ~ lu u ||/kacoitrtod4U!^iM'-i .....
--psdai ~ .*~* lag..E*p4e Prad..
w & ^SSlarynge" UPRONCHITE AGUDA, kobf IN,
Ct ^lho. Angfaa gafigrenosa, kquinlencia, Granulatoes, etc.
Acedto ,mprod sW jor.19#4k# Pr*s, e os das principaes cidadi da Prwca.
DERODE & DEFFES, Plarmacetico de i Classes, 2, RUA DROUOT, PARIS
lam Immi FlEIR = EA 9A e C"* 57. r5.a D eb Caliu.


" PalxI
16,600
. fr, A.


" R OMIPBNSA NATIONAL DB 16,6 FI.
aEn ondw& I'OnO RO a T. Zae
MEiDALHA ,A SPOSIQAO DE PARIS 1875
Ibiair eloglogo .A Acadenfia d ledicfloa


Aluga-so. no ipovoado da Torre o sitio do
Dr. Witruvio :t a tiatar corn o mesmo.
Josd Ignacio Pgretla da Rocfa
Junior
0 major Jose Igoacio Pereira da Roceba, Ma-
noel Ferreira Oa Cruz, Joaquina Pereira da
Rocha,qgnacia Peileira da Rocha, Carolina Pe-
reira da Rocha e Rita Pereira da Rocha Cruz,
agradecem do ihtimo d'alma a todas as pes-
;oas que se dignaram acomrpanhar ao cemite-
I'io public os restUs mortaes de seu sempre
lembrado e chorad filho, irmao e cunhaJlo,
.Jos& Ignacio Perelira da Rocha Junior, e dc
iovo convidam altodos os seus parents e
imigos a assislirein as missas que se man-
-am resar e memento, na igreja matriz do
PoCo daPanella, qularta-feira 3 de outubro, is
8 1,2 horas da maphA, selimo dia de seu fal-
lecimento, e desdeijA agradecem a todoF este
ucto de rehigiao e paridade.


EXPOSICXO UNIVERSAL DE 1855
MSDALHA DE I" CLAS8E
ALF. iAIARRAQUE & "


QUIlIIU


LABARIAQUI


APPRCVADO PIELA ACADEMIA DE MEDICINE DE PARIZ


0 Qulnium Labarraque,
6 um vinhe eminentemente 4o-
nico e febrifugo que deve ser
,*lerferid a todas as outras pre-
paraces de quina.
Os vinhos de quina ordinaria-
nienrie empregados na medicine
prcparam-pe corn cascas. de quina
cuja riqueza em princi'ios adi-
vos 6 extremnamente variavel; a
parte disso, em razao de seu
modo de preparaao, estOs vin-
hos rontem apena3< vestigios de
principios activos, et em pro-
por(oes sempre variaveis.
6 Quinium Labarraque,
appr6vado pela Acadamiade me-
dicina, constitute pelo contrario
um medicamento de composi-
(Ao determinada, rica em prin-
cipios activos, e corn qual os


medicos e os doentes podeiv'
sempre contar.
0 Quinlum Labarnaque 6
prescripto com grande exito as
pessoas fracas,, debilitadas, seja
por diversas causes d'esgota-
mento, seja por antigas moles-
tias; aos adultos fatigados por
urma rapida crescen~a, As meni-
nas qui tern difficuldade em se
former e desenvolver; Ais mulhe-
res depois dos parts; aos velhos
enfraquecidos pela idade ..ou
doenca.
No cazo de chlorosis, anemia,
cores palidas, este vinho e um
poderoso auxiliar dos ferrogino-
sos. Tomado junto, par exemplo,
corn as pilulas de VALLET, produz
effeitos snaravilhosos, pela sus
rapida acgao.


Pepodto ee Pari*, L FBREE, ru JacobS, O.

Depositarios: -- Os S1's. Barboz,A Bartholomeo & C. e Maia
6 C.


2


A iA I, iN I., ijs 1 LEUP: .. -
EGTA8i.LECIfMEfN O FUNICADO LM 17j4. _f i" L" Z a -
fcia a fri-curulb riii;., e beie.:a do r t. ...

FPerfuuaria esnecial com icit, d'Cria.
y ^ AN V2RDADEIRO
SABAO de SUCO do ALFACE
o meilhor dos sabres de toucador.


:A PERFUMABIA FASHIONABLE


i ciOPOPANAX ..........e OPOP
Ese n. eo,. of.-*...: de OPOPA, AX.
.Aquaddeettscadrr.. 0r de sOPOPLNAX'
Subdo mtperfino.... 0 rf ,de OPOPAWAX
Pomada fnisairia.. ..de OPOPALAX*I
Oleo superfino, ..... e de OPOPAiNA.
Contnettco finisainm.. dp. *fe OPOPANAX
Pos de arroz.... o de OPOPAXAX.
Bolsikha de ckEiro. 4. OPOPANAZ.
40, boulevard de Strasbourg, 10. R TUTT? QUANTL
AGUA DENTIFRICA ODONTALGIlA
Estabelecimentoem LONfljl;Seem DRUXELLAS Qualidiade inconapar.5vei.
Depositos. nas prineipacs Perfumarias, Pharniacias c Cabelleirciros do Brazil.


I







''-srI'


ikm radio do emprego facil
e eoonomioo por nao ter
abor nem ohelro demagra.
davul, ol adioo0a reoom-
meado es -oalnemte o
0aBO


,,


--ionne
b. ral- hil~rica.
^ '' H!GCENE DACABECA
'ar.3 C

E-X TRACT VEH TAL

corn gemas de ovos.

SED. oPIN AUD, Perfmiut
37, BOULEVARD DE STRASBOURG, 37

PARIS .


OLEO DE FIGADO DEBACALHAU

lodo-Ferreo comn Qulna
E CASCA DE LARANJA AMARGA

0 appareclinento d'este oleo, 6 devido ao estudo e as
numerosas experiencias feitas pelo D' DUCOUX durante
longop annos, afim de reunir n'um so produoto, o Oleo
de Figado de Bacalhau, o Ferro, a--Quina e o 0
casca de laranja amarga.
0 augmento progressive do consume d'este produoto,
denota a sua grande voga. *
0 Oleo Ducoux 6 urn poderoso medicamento contifa
Anemia, Chloroe, Doenmas do peito, Bronchite, Deuwos, Ce, f
TMwca, iaesi estrumosa e Ecofuloaa, tc., etc. .

beposito gea eam ParUs

D' DUCOUX |
Ulm9
rue, AVIb


f*rP1 'J'0Zl C. *CM


IL-.
S '.
sr. -


S --
'-I


oFERRO f*UEVENNE
Approvado pela Academia d Meadicina de Paris.
4 6, de todas as preparucSes ferruginosas,
o( a que introduz mais ferro no succo
Sgastrice. >)
BolAim da Academia de Meah ina, t. XIX 1854.

Pati ecitar as numerous s farsficafdes to-
'las ellas imipuras e i.,r ,.'": .s, e as vezes
Perigosas, deve-se efiir as ,'(tr,'Cas segixntes:


^^' --^'^ .m Sotl^ wtat' S
SDepositario geral \: qi nt
Emile GENEVOIX, ,U
S14, RUE DES BEAUX-ARTs. P'ARIS.


..- L="'


S
* *


SAP-".. '. .
,:: .'" '4,, W -


i


I


pp


li.. ..,.,


, .


Extrlacto complete das a 4uinas
Reconstituinte, tonico e febrifugo.
A Quina-Laroche 6 um etixf. crn'tla--'l :on- 0
tendo a totalkrade do s numroioi priniri. da-. MEMO F E R R U I O SO
tr ez species de quina lamarcila, vrn''!; MESMO I N t
par!aa. a, 0 ferro soluvel e a quina reunidos oonstuem
,superioridade bern constatada no, h.syitae-. tratamento repLrador mais poderoso da medi-
'ir;tle trinta annos de succcsos, 'rira a I!,.' dde cina.
furiqas ou denergia, as affecgoes do estiago, A quina eshi:nuLa e di ida aos orgas er,-
convalescengas muito demoradaas, e coaira a quecidos, o ferro di ao aangue a forra c a cO4r :ue
febres antigas e rebeldes. cstc a saude .
7Rcco.rnneiditdo contia a dc&,iidadie c3L4.ri
pela cdadc (.u pelas /,.. ia,', ,:ira a pobrt :a d.
ExlAlrsere- f" sangue, chlorose, fr-'..:a dct..ois do parto.
pre aassigrna. -P----- ARIS, n 2", ru Drut, e era today s
Ei. Pa r Drouot, e aeada -
tra. 4a i- pharmacies. .
Depositoe em Permambtco, a m Ias de FERBEJPA MAIA e C* ; A.' CAORS. 22. rua do P(;, les^-.;


- fator rA pun14.]
Sem oomforoldade "4k'
SAs" Vqrdadeizra.

PItLULAS


j3LANCAB0I
Auriudu pel& J14to d ;Hygku Ii5IHIN S
SAXo AS UN'AS S
APPROV4DAS PELA ACADEMIA DE EDICA
DE PAIUS t
Por sua Pureza e Inait ldadle.
SCURAM as escrofulas, a insuffidenclado mg ngot
a anemia paludosa,
FORTIFICAM as constitules fracas
Oa arruinadas,
AJUDAM a formagao das Jovnd et., etc. 0
Exigir noma lma,
aqUi junta, pos08
parte inferior do umn*^ ^ f
.
rotulo verde. i
:Caors, Maneldr a Silva y C.m ]aJ
as Moura.y C.wFermi ra Malay CP.Maaii d& W


AS

ILULPL~
DO DOUTOR

0nHA11
PARIS

Sao b melhor, o mais seguro e o mais
agradavel dos purgantes, porque,
tomadas cornm bons alimentos e bebidas
fortificantes, nAo causam relugnancia
e sAo perfeitamente toleradas.


HYPOPHOSPHITOS

OS XAROPES
DE HYPOPHOSPHITO
de soda, de cal e de ferro
Empregados corn tanlo cxito para curair i
phthi3 .ca e as molestias tuberculo.as, YCU-
dem-se unicamente eim frascu- qiiwJra(fos.
Cata frasci verdadeiro, ir.:z inscripto no
vidrc o nome d(to U' CHURCHtLL,io involtorio
aciia-+' a firwa d) nm,.mo editor repetida '
quatro 0rZc, e Uo roluie so,'l.- a rollmha, a
marc de Fabrica da Pharmacia SWANA,
rue Castiglione, no 12, em Par.
Os hyp'"phosphiitus da Pharmacia SWANN
sdo os unicos reconbecidos e recommendados
pelo Or CHURCHILL, ay!.or da descoberta
de suas ],ropried'dtes curativas.
Preco : ; fr. por frasco cm Franca.
Vendetn-se ias prinicipit' PlharniaIcias. *





t,GoR MO I PnESCRITO PH TOP9V_
03 XLD;CPS 00 MKUBf, VISTO A-,/
SUA QUALPIADL E A iUA
FA-',31ta T.A0.--


<'. -*- ';/ y-

i .
,- 4 ^ fe ;'. .













,L;..- x pu- ii i.wp. ruuvi w.is.. : .
pordebretodelSC eUU
:...,';.".' DE PROPRIA3INVENtQE PREPAB4 I) D = .


: (ff Piauhy)
Phanmaceutic formado pela Imperial Faculdade de Medicina do Rio de Ja-
= neiro, socio effectivo do Instituto Pharmaeeutico din C6rte e cOrrpsIjon,
dente da Sociedade Pharmaceutic do Grao-Para, e iaureado~na Exposi
9a0 Nacional em 1866, pelos seui'productbs himicos fpharxI'aO Uticos
cavaHeiro da Imperial Ordem da Rosa, etc.


S ste preparado e sem contestagaoo melhor detodbs os seus similhantes:
ji'lao eonhecido em todo o imperio, principalmente no Rio do Janeiro, onde o
seu consume eamn 1876, chegou a 24,000 frascos!!! Aquelle que mais provei-
tosamente (o seu salutar effeito principia logo comas pritneiras d6ses) se podera
applicar em todas as molestias .que teem sua origem 1a "impuridade do sangue
e principalinente nas molestias syphiliticas, como sejam : gonorrhlias,,. boboes,
cancrog, bobas, rheumatismo-airticular ou muscular, darthros, empingens v ou-
tras molestias, da pelle, etc. etc.
Vende-se uma duzia por 42#000
Cada frasco por 4.000


Deposit em Pernambuco a rua do Cabugai n. 14.

Tambem existe a venda neste deposit os seguinites


preparados do mesmo autor
Xarope balsanico peitoral de flores e bagos de aroeira e
mucilagem de mutamba, pumo atrataranto-radiaal das molesLias das vias
respiratoria, taes como: catarrho pulmonar agudo ou chronic, laryngites, bron-
chites, hemoptizes ou escarros de sangue, cogueluche, affecZes asthinaticas co-
megantes, e na convalescenqa das pneumonias.
Linimento anti-rheumatico, para tratamenLo do rheumatismo arti-
cular QU muscular, chronic ou agudo, gottoso ou syphilitico, dOr syatica, e
como resolvente das lobas, exo.stoses e tumrnores.
Pomada anti-herpetica ou anti-darthrosa, para tratamento
prompto de darthros, empingens, noduosidades, escoriaC.oes syphiliticas, cas-
pas e de todas as molestias da pelle, devidas ao contact ou 4 impureza d6
sangue.
DPilulas anti-periodicas, para cura prompta' das febres intermitten-
tes, ou sezoes, constipagoes, febres rcminittentes, paludosas e perniciosas; sao
laxativas.
Odontina, cspecifto vegetal plara a cura instantanea das does de den-
ies, por mais rebeldcs que sejam, quer prpoveuham de cariagdo do dente, quer
sejam piopriamente nervosas.
4ldo-se prospects.


Museu


de Joias


N.'4-Rua do Cabug.--N. 4
Este important estabelecimento de ha muito conhecido do respeita-
vel publiko, tern na Europa um de seus socios bastante habilitado para a
escolha das joias, que constitute o 'seu esplendido sortimento, tendo por esta
fOrmanovidades consfanteniente no artigo joias. Asseveram sels proprietarios
que, a modificaao nos precos e agrado e a sinceridade de que usam, farfi corn
que qualquer peseoa compare uma joia qualquer e ainda mesmo sem preci.so.
S Pedem, pois, as Exmas. families para visitarem o seu estabelecirpento,
que se acha aberto das 6 horas da manna as 8 da note. !
Jolas de brilhaites. De brilhantes teem ricos adereoS, ma
elegantes caixas apparelhadas de prata, e para todos os precos,. tendo entire elles
aderegos de subido valor, por serem dos melhores fabricantes que tern vindo d
esta cidade ; assim como, anneis, broncos, cruzes, cagoletas, broches, rosetas
e uma infinidade de brilhantes soltos, para cravar a vontade do compaadcr.
Joias de phantasia. De ouro, corn pedras finas, tern um va-
riadissimo sortimento de brincos, cacoletas, voltas, braceletes, cadeias para ho-
mens e senhoras, atd lapis, canetas, apitos, etc., etc.
Joias de prata. De prata tern colheres, casticaes, esporas, sal
vas, bandeijas, faqueiros e paliteiros, etc., etc.
Reloios. Teem um complete sortimento de relogios de prata e
otnO, para homes, senhoras e meninos, todos dos melhores fabricantes.
Joias para baptisados E' para este acto que chamamos
a attengdo das Exmas. madrhinhas e padrinhos, porque temos urm complete sor-
imento de pequeninas joias, e em caixas proprias para dadiva no acto do bap-
ismo.
Alem destes poucos artigos que mencionamos, temos outros que nao
podendo mencionar por ser enfadonho, sorprenderdo d todos que visitarem nos-
io estabeleeimento.
Joseph Krause C. .

IELOIIRIA ELIiETRI


DE
VICTOR GRANDIN
A' RUA DO-MARQUEZ DV OLINDA


N. 26


"* "1'


Victor Grandin scientiflca ao public que fez acquisicao de um born sor
anento de relogios de algibeira, de ouro, prata, folheados do ouro ; paten-
,es inglez, suisso e americano, dos melhores fabricantes Europa e dos Es-
"ados-Unidos, para lhornens e senhoras; assim crmo gfide sortimento de
':orrentes para os mesmos.
Grande sortimento de relogios de pariede e de cima de mesa, do todas
is qualidades e dilfferentes rnodelos e dos melhores fabricantes.
Quanto a lunetas e oculos acha-se nesse genero sortido do que ha de
melhor emr vidros de crystal, que sdo os mais apropriados para a conserwagao
ia vista.
Tern excellentes officials para executart o concerto de Itodas as.qualid
des de reloglos.
Na mesma casa se co 4ra prata e ouro velhos, pedras preci(.sas e
aoedav de ouro ou prata de ualquer qualida'de.
,-de 1HYGIENICA
: /LlmAl.r l I ,l I INFAL,.VEL


.. .. "1 I Ie PRESERVATIVA
liIInEgmllUitI~o
I. .I.A u nihaqe ] unt ca,
fts 5auusdo. "(x&i a 4istr0cclo dO uso). 0 iannos de
eJuSTpA Patco. ifI. m de Kcbeka. sam & BrouE
AS -E BLKT DE
w-IP.ASTA-&,,.BER C]OME,-V-,,,A


[


1


tos de enigenho.


Cautella


Nao emprega inculcadores pelo campo.
Rogaa todos, que mandam encommendas a
ella, exijaM a vista da conta impressao respective.
Tendo sido. enganadas diversas pessoas em
procura desta fiundiao, observa-se que a
FUNDICAO DO BOWMAN%.
esta entire o chafariz e a fortaleza, que os. edificios
estao de-ambos os lados da rua, perto da cochei-
ra dos bonds e pintados de" verde nos andares
inferiores.
%.y


WiO.l DOS llRCOS
DE
Francisco Gurgel do Amaral
A'rua lo Ae Margo n. 20 A, esquina.
Este antigo e acreditado estabelecimento acha-se constantemenle provide de um
important soltimento de fazendas de gosto, as quaes recebe directamnen e das me-
Ihores casas de Paris e por esta razlo podeijo serveoididas por preeos muito modicos.
Tem atualmente um esplendido sortimento de vestidos feitos e e m cortes jguaes
aos que se usam presentemente em Paris.
S Tern igualmente um variadissimo sortimnento de chap~os para senhoras o que se
p6de desejar de melhor em tal artigo, sendo preparados'pdr uma das principals mo-
distas de Paris.
Al1m destes artigos tern constantemeite grande sortimento de sodas, popelinas,
granadines, superiores atoalhados brancos e de c6res, guardanapos, toalhas para me-
sa e rosto, um esplendido sortimento de meias 4rancas e de cores para homes, se-
nhoras, meninos e meninas, enxovaes para casamtentos e baptisados, grande varieda-
de de baptistas, cretones, gostos inteiramente novos, lindissimas gravatas para senho-
ras, complete sortimento de luvas de pellica, esteira da India para forro de salas, ca-
pachos de c6co, tapetes, alcatifas, malas para viagens e muitos outros artigos que t
fazem part do nosso sortimento. a ar
Ha empregados especiaes para iarem:s'faze.ndas casa das Exmas. families, a
quem pedimos que de preferencia mandtn bmscar qualquer artigo que precisarem
para as suas toilletes ao nosso estobelec utento, pois sempre encontrarao fazendas
^ de gosto e novidades. : o
S A todos aquelles que nos honraremn corn as suas compras, encontrario sinceridade
-^ yRua lode Marco n. 20 A, esquina.

RELOIlOIO OURO


Vidros para ocuios
E
BEJOUTIeRIA
32- Rua do Imperador-32
Acaba de chegar nova remessa de
relogios d'ouro do que ha de mais aper-
Sfeioadso neste genero, tatito para ho-
tnens como para senhoras, garantindo-
se o bom-regulamentoe incompetencia
depress. .
Vidros tara oculos e pencinez (para .
myope e. yista cancada), de todos os
grause cWes apropriadas a conserva-
ao da vista; collocam-s- corn rapidez e
perfeidao. .
Pencinez, modernos, de vidros puli.s
dos, de crystal. -BEJOUTERIA-chQ- '?
gou nova por(ao de objects de gosto,
e precos diminutos.
C Compra-se ouro, prata e pedras fi.
nas. .
Recebe-se encommendas relativa a
este geneto de negocio.


O FIGARO P'ARISIESE
Grande. .salao de cabelteireiro
Rua do Marquez de OUinda n. 51, 1. andar
Luiz Chautin


S. Elspicialidade dc posticos para senhoras, e penteados potr preos razoanv'eis.
Nesta casa se encontrariA todos os objects concernentes aos penteados da se-
nhoras, como sejanm: cachos, topetes, trancas, magdalenas e tudo o que ha de
mais modern neste genero. Tamnbein se concert coques usados, tornando-se
do ulimo gosto.
Penteados de coques S0
Ditos de cachos 0
Ditos de trana 500
Ditos de topetes 500
Ditos de senhioras, dentro da cidade 35000
Limnpa-sc a cabega pot meio de uma machi la electric. Preoo 10 rs.
Alugaitn-se todos os oye.3tos de cabeJin que conc.ernem aos peiteados da
sehhoras. .


i OPPRSAO HEVRALGIAS
NEkVI CWA$
rsF~a WOR CM s ESPIC
-AI AIP l OIL119
,, ) spira-s iujuaca que peuicra 10 peltO a epalua ptoa nervoo, fadUlta
ac.xpectorcab c ftvorisa as funcCes dos or pr .
S endar e aleado ea e ase do. I 13KIC,I 41, raa aHIuare, eIm Pris
DpssooV h u 1
AOCIHLO IIYDRO-PHOSPtIATO DE CAL
o0 Bafaroso dos resafttaftB.g- Rme6Mo sbbe.n. :.p de eo
mupelk. FFnczsB ad,, pIB. ,tdB.A .Medic aII
ma- mart, M Iloasi,, us Tiaw, am Ca fxat, nass BscvoauuS, M Bc.
W- C W Bp fderw ^ PW
dw s* lm c to difflON d
I ~ OEK*4
-- -


'I.


S..
A: ~ ~* ~


. I.


w: i l, ,I". T ,t'


fndilo de f seik


Nes a fuicdio.a mais antiga desta provincia,
vende-se to-o -' h C' ina" ismo precise para a .sua
agricultira e para Q fabric do assucar e prepara-
ft, Ide tuf,.ea
cao do algodao. Tern deposit de tudpem ta-
manhos diversos, convenientes aos compradores.
Taiibem vende sempre .fOrmas de ferro e
diversos utensilios para engenhos, e motors para
descaroar algodao.
'Verde a prazo, ou a dinheiro corn desconto.
Incumbe-se de todo o concerto, quer de pe-
oas trazidas a ella, ,quer de machines em seus Iu-
gares. Faz contrato annual para todos os concer-


Os proprietaries deste estabelecimento we-
vinem aos senhores de engenho, agricultores
e ao public em geral que continual a.labri-
ear os objects abaixo mencionados, como se-
jam :
Machina* de Derosne para fazer es.iritos,
ditas de Collars, os melhores systemas;-, am-
biques de feitios diversos, simples e co4f es-
quenta garapas, incluindo os de NOVO SYS-
TEMA, ultimamente adoptado na provincia, ca-
rapucas, serpentinas,tachos, passadeiras, repar-
tideiras, escumadeiras, cobre picado para moer
mandioca e todas as obras necessarias para o
fabric do assucar. Bombas aspirantes .e de
repuxo, de ferro, de cobre e de bronze. Si-


nos de 16 libras ate 110 arrobas, fabricad
pelo system francez, torneiras de bronze
parafusos de, dito, de todos os tamanhos,


OS
e


Emfim.fabrica-se toda.e qualquer obra de
cobre ou de bronze, corn toda perfelcao e gos-
to, para o que teem feito acquisico dos melho-
res operarios, podendo desta forma servirem
bem aos seus freguezes e a todos quantos ilhes


honrarem corn a sua confianca.
Na Caldeiraria Central
66-Rua do Barao do Triumpho outr'ora' d


FOIIEIIDI


lo Brum-66


iCAPA EI


Privilegiado pelo governor i


TROPRIETARIO, Dr. G. S. Capanema
EXTINC(AO DA FORMIGA
0 resultado obtido por este maravilhoso invento, tern levado seu proprietario
a montar duas grandes fabrics no Rio de Janeiro e ura outra na Bahia, onde'o
-FORMICIDA CAPANEMA e j6 bern conhecido, para extinguir os formigueiros
que horrivei estragos causam a lavoura, a toda a vegetaco, conseguindo-se
em fim corn pequena despeza e facil process.
PREVEN(AO AOS CONSUMIDORES DO, IMPORTANT INVENTO
0 Formicida Capanema vprevine-se que nao seri verdadeiro, e 6, por
tanto, sem effeito na applicacao, o qpe for vendido em quantidades menores ou
em vasilhame differente do que sahe das fabrics do privilegiado, e que a nin-
guem convird o us o ou venda deruma falsificago denominada Carborina, ou
sob qualquer outro titulo; pois que, aldmrn de nao produzir resultado algum, 0
prohibida sua venda por sentenga contra seu autor em process intentado pel,
Exm. Sr. conselheiro Dr. G. S. Capanemrna, publicada no Jornal do Commert..
do Rio deJaneiro de 3 de julho del877.
Proceoler-se-ha tambem dei conformidade corn as leis d'Lste iiiiperio count .
quern vendor Formicida Capanema em vazilhamne dillciente
AGENTE- -Alfredo Ferreira Baltar-rua do
Commercio n. 44, 1 andar.
Air,..


OLIO DO DI" BTDI'OI
OLEO E FIADO bEMCALMU ,
IOOO-F'E1UBO 0O2C QUCmiA'-*
CAUMW DI LAPAJA AMA&
0 a miento d'aito olf6o devldo ao uestel-o -6
lxperie=kias Meitu pelo D DUICOUX drunte logos aMIuM.
reuir m'um *o product, o J! e doIsWAd "e iSB
eWt9, a gi o.0 Xarp s"&i 4dc UsI h'sjl
0 algmnlto pgogmivo do commI d'lierprspcto .4J,
6 am. OpodaeroM I" ef-
"- o 'g
oit
VNE jbe af t ii~ d'*^^^^.'/t~l
*'* *iitrd~^^ '^ ^!


- *
C~.4 *j~),
~s4'*,.


DE "*f ; '

Eduardo Cardoso .
Rua do Barao do TrfttMpho, outri.40t
Bruih n. 66.


I:


Ir


..
-~


I m II I Ill I


---T- I


J


,. ,


.=.


,,.;.
!-,


I
ot


-..
*'" -^ .'j^-^3'Ba


I


I


I


I











-* "'. "'
FI* "
% ,4,r,,,,


IEDIUT[ It
INDJoii


SAICIODll


Tecidos de algod o de todas as classes e qualida-
des, grossas, finas, brancas, tintas, riscadas, xadrez,
mesclas e redes.

FABRIC NO RIO DE JANEIRO


Deposito em Pernajmbuco

Rua do Vigario Tenorio n. 13

ESCRIPTORIO DO BARAO DE. BEMFICA
Pede-se aos junhores agricullores que mniandem
ver as amostras pois esta fazenda 'c cspecialmente
tecida para o trabalho da agricullura
Desconto em relaa o a importancia da vcnda
^''\PJI'^l~~p^ ^^^A'^"TT. ""^" i~ji rim iiiii-!r


|IIARMACIA HOMEOPATHICA




A. CARS

DEPOSITARIO DOS PRODUCTS HOMEOPATI)S '

Globulos puros DA CASA Variado sortimento
SdeoCatelan CASELANH IMAR S de carteiras
SGlobulos dynamisados DE para globulos e para
e Tinturas I tinturas,
STubos e frasces vazios 22-RUA DO BOM JESUS-22 cha e chocolate
de todosos tarnanhos. PERNAMBUCO, homeopathico
-9 PERNIMBUC,^g^


FRANCISCO- M. DA SILVA & C'


SEXPOIRTADORES
de
TRtOGAS,
Productos Chimic
E TODAS
AS ISPECIALIDJPU
ESTRA:xiGaAS.
dlrec' montee
+=~iii
0,e l::;:M-l

'C? 2Cu acoclo,
i GARANTEM
0 qualidsde
'losmesm. .,

23, Rua


2 Ag'ua


+
4k
de
'eINTAS,
Plnoeis, Oleof
Vo/Ia.
Ditu AUAAM A6Al
INSTRUMENTOG
cdlrulcos,
Medlcamentoo,
Homeopathlcof,
Fundas, Vidros
e Vazllhamea
p!arpar
Pharmiaoia.


do Marquez de Olinda, 23
PIN-l:AMBUCOb


aO MAIS CABLL BRONCOS!


de e. chiolia


Vw
Para tingir instantaneamente os cabellos
PREPARADA POR
BARTHOLOMEU & C.
ARM,%EUTIGOS DA CASA REAL CE S. M.F. EL-REI DE PORTUGAL, PREMIADOS EM A
DIVERSAS EXPOSIyOES DOM 0 PRIMEIRO PREMIO DE SUA CLSSE.
tJ~nico composto, cujt base principal sao principi s vegetaes, que pode
por isso ser usadopor tempo indefinido, SEM 0 MENOR RECEIO -de altera-
2o da satirdi. Estaagua admiravel da aos cabellos, em poucos minutes, urma
,pr 9 brilbo natural/ desde o castanho atd o negro, e, ao contrario de todas As
tras coahecidas, tern um aroma agradabilissimo, que -facilita o seu uso as
aras, ainda'f rn ais difliceis. AFFIA.MNAM-SE OS RESULTADOS E
W rgUITOS INQFFENS1VOS, qudr a applica'o seja limitada A barba, quer.
,amprehenda os cabellos da cabega.
'. W o o fiasco, que naolevarassignatura em mataruja branca, deve ser
relsiULdp, ,cSo uma-falsificaoo.
DEPQSITO GEIRAL


~O~ARIA


- I


i^^a da euefl^Afibres brasta^e cerri-

-^ A Ihimmtrrhagia eulpurgarao, dvma inflammaio do canal da uretra, occa-
l a mior parte das vezes pela communicagio impiura. N 4o uma affec-
f ilf quo dd lugav, C o a syphilis a accideatea seoundarios. E1 uma af;
l urameate loa0 Eft&vaimexte, os ietieaenton s que ha muito teem
F licados -interiormente contra este mal, taes como a copahiba, cubebas,
t., :Niovprodnzem effeito sen4o cominunicando as oqrinas alguma das suas
pYsies, que, pela sua passa gem atravdz do canal, se tornam uma verda-
d o"ra -4nje ao. -" '
Para que sera necessario carregar o estomago corn essas preparav3es nau-
uueiuas e repugnantes? Para qie preciso fatigar os Intestinoe corn a sua
acgW* irritante? A resposta e simples : Nao se tinha ainda descoberto urwa
uimtra que, introduzida directamente no canal, praduwiese os mesmos effeitos
sem te~per mAos resultados. As injecq3es tdo falladas ate aqui, conseguem fa-
'" plar a purgapio, pordm pela irritacio consecutive que produzem no canal,
sao uma ameaga permanent d'aperte, affecmo muito wais terrivel que o mal
ee so pretend curar. Eis aqui porque a maior parte dos medicos, recusam,
corn rzo, de as empregar.
Presenternente, este fundado temor nao existe. A injecao que nos apre-
aet e Apublico, que conta 10 aianos de bons resfltados, nao interrompi-
0os, nao e irritante. E' anti-blennorrhagica emtoda a extensio da palavra.
tsio dizer 4 4causa do ral, que ella destr6e Seoaapondo os elements
da pr &iAo e tonificeando a mucosa e as glhandulas d'onde provem a sua ori-
ftMn. A sua applicabao nao e dolorosa, e se urma ligeira impressao se segue a
W introducco, essa impressao e da pouca dura, e segue-lhe ura sensago
Immediate e nao e desagradavel. 0 seu tratamento nde precia de nenhum ou-
tro auxiliar para fazer parar em mauito pouco tempo as pulgagoes, ainda as
mais rebeldes.
Quasi sempre basta urn s6 frasco-para a cura, cis nao nos consta quo hoa-
vesse purgacao que resistisse ao emprego de dous.
Aiim de chegar a uma prompt cura, o doente deverA seguir o regimen
indicado no-impresso junto ao vidro.
Vende-se unicamente na
Pharmaeia e droganrta de Bartholomeo & C.
34-Rua laxga do Rosario--34.


JARAMAGAR GOMPOTO
XAROPE PEITORAL


i DE
Cartos Bittencourt
Pharmaceutico pela academia de medici-
na da Bahia
Grande e novo descobrimento
SESPCIFICO DA PHTYSICA E DOENCAS
PULMONARES
S0 JaramacarA composto umi xarope peito-
rat 6 um medicamento precioso e o me-
lIhor peitoral atW hoje conhecido nos an-
naesdamedicina. E' considerado especifi-
co nas molestias seguintes : defluxo. tos-
i se siaiples ou rebelde, catarrho pulmo-
nar, affecqOes da garganta e phtysica pul-
monar. Sao innumeras as curps effqc-
tuadas desde o seu descobrimento. E'
empregado em alta escala pelos medicos
especialistas.
i Salsaparrilha e caroba
DE
Carlos Bittencourt
Grande depurativo do sangue


Empregada nasliydropesias, rheumatis-
Smos, affeccSes golosas, infartos glandu-
lares, escrofulas, Isyphilis, papeira, mo-
lestias chronicas da pelle,, cachexia mer-
curial, lupus, sydose, eczema, care es-
crofulosa, dysuria, darthros, boubas, bu-
boes e todas as molestins que teem a
sua origem na impureza do sangue.
D6se : uma aquatro colheres de sOpa
por dia em agua e mais progressiva-
mente.
DEPOSIT GERAL
Pharmacia popular
Carlos Bittencourt
Rua Nova n. 51
Pernambuco

Na Magdalena
Aluga-se uma casa terrea nu to limps ecom
mutitos commodos para familiar, sitas travessa
do PassandA n. 4 : a tratar na rua do Visconde
de Albuquerque n.20.
Michinas de costura
Concerta-se toda e qualquer machine de
costura, seja qual for seu autor, bota-se toda
e qualquer pega por mais difficil que seja, ga-
arntindo-se seu concerto: na rua do Barao
da Victoria ou Nova n.35 primeiro andar.
Boa acquisicaio
Aluga-se a casa corn armacao e mais
pertengas da antiga e muito afregueza-
da taverna, na povoagao do Macaco,
freguezia do Pogo da Panella, por prego
comrmodo : a tratar no largo da Alfan-
dega n. 2.
011ida
Aluga-se uma casa terra, corn 2 sa-
las, I gabinete, 3 quartol, cozinba f6ra, i
sita a rua do Sol, nia praia de S. Fra.!-
cisco, em Olinda, (cistante 400 passes
do mar, offerecendo assimn a grande
vantagemn de poder sahir-se della corn
trajos proprios para o banho salgado,
almrn de sua proxirfiidade A estago do
Carmo e ser confrotite a capellinha de
S. Yosd : quem a pretender, dirija-se
ao sobrado n. 5 da rua de S. Pedro
Martyr, da mesma 9idade, a tratar corn
o ,eu respective proprietario.

Cognac *
SBisquit Dubou~he &C. e r
i L H. Ledebour, rma do Commer-
y cie 17, 10 andar

PARA COZINHAR
Precisa-se de uma arma forram ou es-
craiva, preferindo-se destadltima con-
di-ao, para comprar e coz-Tnhar': na
rua Duquie de Caxia's n. 42, terceiro an-
dar (nesta typographia). Adverte-seque
em poucos dias a familia .tairdesahir
para f6ra da cidade.
Breu purificado
claro, barricas de 400 libras, no arma-
zer n de Jorge Tasso, a rua do A:morimrn
n. 37. -


JbJ y +. "'1


No dia 44, t tnio'fugio, i to ? w dJ
Bahia, de obdo dp vapwr nacil MI, 4o
tscravo Romualdo4 miSte m% -w deae
porto para o Rio de 0o, de ~ etdeliAee
do Luiz Jos6 da Silva Guimaries, negociante
1 i"n, q 0e o bpwve poNrmwpma em 95 inBlie de 4869, a Joronymo Theotenio da i3tva
Loureiro, morador na Baixa Verde, cujo es-
oavo tern oe suintes igmaes car&ctrisU-
cos: cOr acabralhada, estatura 5 pes. 1 polle-
gada e3-SpitostA, bel preto e carapinho,
rosto oomprido, olhos pretos, corn oTar amor-
tecido, nariz afilado, bocca grande, 'odos os
denotes, hbarbapeoua, e cWpo gross", e ura
das maos, por traz do pulso, tern un carogo
A espeeie 4e um omiownho, pronvwcia ompas,-
sada, conservanddse, quando fala, em attitu-
de hbumnilde e vista baixa, tern de idade 30 6
32 aombs, poueo mais ou menous, 6 fitho dj Joso
e Antonia. escravos de Manoer Salvador, de
lugar FRanda Grande ou Pajef de Flords,
d'onde e referidoescravo natural, e onde ex
ercicia o offlqio de ferreiro. Sahio desta cidade
vestido corn caila e camisa branca, paletot de
alpaca preta, chap6o do Chile, levou um ba-
biizatode couro, corn bastante roupa branch;
aqsim como consta que no acto do embarqua
aqui, um preto foi A bordo e entregou-lhe a
quantia de U 600& e O a mandado de uma amasia
de nomrne Romana. e provavel que tenha mu-
dado de nome e de vestuaimio, e que aude
calCado, para assim intitular-se livre e illudir
a vigilancia das autoridades. ,ja de cem cer-
teza seguir caminhe da Bahia para esta cida-
de, em algum dos vapores da companhia bahi-
anna, desembarcando em Macei6, ou polo in-
terior das duas provinoias ; roga-se, portanto,
as autoridades policiaes e aos Srs. capitIes de
campo, ou a qualquer cutra pess6a que delle
tiver conhecimento, o apprehenderem, pgrti-
cipando ou enlregandoa ao seu respCtivo
sennor no Recife, tn/a do Commtrcid n. 5,
que serao recaompensados 3om a grtiflca@ol
acitag.

Fumo hollandez
Se cachimbes de barro vende
t H. Ledebour, rua do Commer- '
cio n. 17, io andar


Tittra Japoneza
A unica approvada e premiada pelas
academias de Paris e Londies, por nao
ser prejudicial a safide, encontra-se nas
principles casas de cabelleireiros e em
toda,s as boticas priocipaes d3 Pernam-
buco, Caors, Bartholomeu & C. Mau-
rer& C. erua da Cadeia n.51, I.o an
dar.
Cozinheira
Ha para alugar uma escrava excellent cozi-
nheira na rua dos Pires n. 37.


200$000
Alerta
Fugio em outubro de a1874, o escravo
Jos6, preto, crioulo, de idade 12 annos,
altura regular, conforme sua idade,
secco, pernas regulars, cabega com-
prida, pescoco comprido, pes chatos ;
este escravinho foi comprado no Pago
de Camaragibe ao Sr. Joao Vieira de
Lima, e s6 esteve em poder do abaixo
assignado 15 dias, findos os quaes des-
appareceu e consta estar em terras dc,
engenhos Paraizo, Riachdo, Santo An-
tonio Grande, Sacramento, Ccronha ou
Quebra, conforme cartas que o abaixo
assignado tern: quem o apresentar na
rua de Hortas n. 86, sobrado, tera a
gratificagdo atima.
Maximino da Silva Gusmaio.
Fugio em julho do anno passado,
o escravo Jacob, preto africano, idade
maior de 50 annos, alto, secco, pernas
compridas, cabega corn uma coroa no
meio, pescoco comprid,, pes seccos, e
bastante vagaroso e falla mal; este es-
cravo logo que fugio foi ter em Una,
na proprledade do Sr. Joaquim Felicio
de Sa Barreto, e este mandando solici-
tar para alugar e nao me convindo,
mandou-o ernbora, e ate hoje nao
appareceu mais; este escravo foi de
seu irmao o Sr. Antonio Victor de Sa
Barreto : o abaixo assignado gratifica
corn a quantia de 50$ a quemn o trou-
xer a rua de Hortas n. 86.
Maximino da Silva Gusmro.
Ama escrava
Precisa-se de urna ama para vender
bolos, prefere-se que seja escrava : a
tratar na Capunga, na rua dis Pernam-
bucanas n. 12.
Hotel Raphael
Precisa-se de urn born criado,que d6
fiador de. sua conducta,para todo o ser-
vivo do mesmo hotel : a tratar a rua
Larga do Rozario n. 29.
Bolos de eneommenda
Faz-se bolos de encommenda para
casamento e partidas, na Capunga, na
rua, das Pernrambucanas n. 12.
Officina de az

Travesaa das Cruzes n. 6
Nesta loja encarrega-se de qualquer
obra ou concerto concernente a enca-
namrnentos de gaz, collocagao de candiei-
ros, lustres, etc., corn todo esmero, e
por prego razoavel : na travessa das
Cruzes n. 6.
Criado e urn copeiro
Precisa-se de um criado para sitio e
um escrvinho de 12 a 14 annos, para
copeiro e mais service de casa; paga-
se bem : no caes do Apollo n. 7J.
ALUGA-SE
Um sitio na Capunga, rua das Criou-
las n. 59, e todo murado, tern muitas
fructeiras um grande parreiral, bonito
jardim, tern baixa para capirn, tanque
para banho, muito boa agua ; a casa
esta caiada e pintada de novo: a tratar
an ruano Viggrio n. 33, .o andar.
Ao eommercio


Eu abaixo assignado declaro ao public e
corn especialidade ao corpo do commercio, que
nesta data comprei ao Sr. Joao Baptista da
Silva Careavellos a sua taverna sita A rua Im-
perial n. 236, livre e desembaragada de qual-
quer onus : quem se julgar corn direito A
mesmna, apresente-se no prazo de tires dias ;
findo este prazo nao se attendera a reclama-
Qgo alguma. 'Recife, 29 de setembro de 1877.
Manoel Patrao do Nascimento.


0 DR. GUILHERME NAEGEI
,= LI medico e oculista, mudou seu con-
sultorio para o lo andar do London
f and Brasilian Bank.
9 Consultas das 10horas ao meio dia
6b Residencia em Camninho-Novo.

Testament
0 abaivo assignado, testamenteiro do major
Antonio Climaco Moreira Tempor.al, tendo de
cumprir a verha testamentaria que manda en-
trgp r a quantia de 50$ a cada um dos afilha-
dos do testador, recommend a takes afilhados
que se Ihe apresentem corn a sua certidao de
baptismo, devidamente authenticada. Recife,
'1o de outubro de '1877.
Mauricio J. de Torres Temporal.
Pharmacia
Precisa-se de um caibeiro corn alguma pra-
tica de botica: a tratar na rua do Marquez de
Olinda n. 41.
Castureiras
No largo do mercado public n. 19 precisa-
se de algumas costureiras, send duas para
trabalhar em mathina,' e outras para "alnha-
var e acasear caffiisas para home.


Ao commercio
A abaixo assignada faz public que
nesta data comrnprou ao Sr. C(larlos An-
tonio da Costa Carvalho, a sua taverns
sita a rua do Marquez do Herval n.
170, livre e desembaragada de debito
algum, e pede a quern se julgar corn
algum direito A mnesma, a apresentar-
se no prazo.de,3 dia., na inmesma taver-
na, findo os quaes, por imda se respon-
sabilisa.
Recife, L. doutubro de 1877.
Margarida Firraim da Trisdade.


'^QBi^^BI' i provineicsctn m
Xd trld r-se ouro em moe-
ds:na M .do Marquez de Olinda n. 58.

E' pedra que nao joga.
Agua mole em pedra dura,,'
Tanto da atd que fura.
(MUa estfa de bronze, que se nao
tern furado por ser estanhada).
Rug-se ao Illla. Sr. Iguadio Vieira
de Mello, escrivao da cidade de Naza-
reth, desta proviacia, o favor de vir a
rua Duque de Caxias n. 36, a concluir
aquelle negocio que S. S. so compro-
metteu a realisar, pela terceira chama-
da deste jor d, em fins de dezembro'
de 1871, e depois para janeiro, que pas-,
.sou a fevereiro e abrA de 1872, e nada
cumprio; e por este motive, pois, 6 de
nowo chainado para o dito finm, pois de-'
ve S. S. lembrar-se que este negocio 6
de mais de oito annos, e quando o se
nhor seu filho se achava ne.sta cidade


Aluga-se
o grande sobrado da rua da4Aurora, em Santo
Amaro n. 159, corn commodos para urma gran-
de familiar ou collegio, pintado de novo, corn
gaz, agua, e um grande quintal, pot.preco
commodo : a tratar na rua da Aurora n. 67,
ou na rua do Marquez de Olinda n. 34.
204OO0
Aluga-se a casa terrea n. 56, da rua
da Matriz da B6a-Vista ; para ver, a
chave esta junto, e tratar a rua do Pi-
lar, ou S. Jorge n. 56.r
RUA DO VIGARIO N. 4
Aluga-se o pavimento terreo do so-
brado n. 4 da rua do Vigario Thenorio :
quern o pretender, dirija-se a esta typo-
graphia a tratar.
Atten ao
Anna Joaquina da Silva Saraiva faz 9ciente
ao respeitavel public, que tern cassado a
procnraguo bastante que passara a seu pa-
drasto, o Sr. Jose Joaquim Barbosa Junior,
resident actualmente em Pledras de Fogo,
na qu'al procuracao IMe conferia poderes para
administrar a heranga deixada pelo seu falle-
cido pai, Patricio Jos6 da Silva *Saraiva.
Recife, 1.0 de outubro de 1877.
Atteniao
Precisa-se saber aonde existed Augusto Pin-
to de Barros, filho de Damianat do Carmo, na-
tural da cidade de Villa Real, em Portugal,
vindo para esta provincia em 1865 : querendo
qualquer pessoa fazer o obsequio de dar noti-
cias, dirija-se a Paulo !Julio, a bordo do vapor
national Ceara, que deve chegar a este porto
no dia 15 de outubro, dos portos do norte.
Aceoes entire amigos
Fica transferida da I1 deste mez para a 2a ao
mesmo, a acqao que corre corn a sort de
4:000$, um relogio de ouro de lei, e corn a
immediate um annel inglez, de ouro.
Moradia fresca
Aluga-se o 2o andar do sobrado n. 72 da rua
do S. Jorge, por preco commodo, pintado,
caiado de novo, e muito fresco : a tratar na
rua da Imperatriz, loja do vapor das novidades.
Para banhos salgados
Aluga-se as casas q. 2 a rua do Areal, e n. I
d rua dos Guararapes, corn bastantes commo-
dos para familiar, sendo urma acabada de edifi-
car, sao prorrias para quem precisar dos ba-
nhos salgados, por estarem distantes Imeia
duzia de passes da praia do Brum : a tratar
na rua do Apollo n. 20
Aluga-se
Ainda c sta para aLugar um sitio na Copntp-
ga, rua das Crioulas n. 59 : a tratar na rua do
Vigario n. 33, 1o andar.
Aluga-se ,
duas casas na Capunga, uma na rua das
Crioulas n. 61, o outra nos Quatro Cantos n.
29B : a tratar na rua do Vigario n. 33, pri-
meiro andar.

Melies
Frescas botinas e sapatoes de Melies, Ore.G
beu a Nova Esperanga, d rua Duque de-Cazias
n. 63 ; a ellee, antes que se acabe w.
Jose Hermetrio de'Cas-
tro Ainaral"
precisa apparecer 'na travess& da Madre de
Deus ns. 4e 6, para Ihe ser entreoue uma en-
commenda vinda de Lisboa.'


Machinista d& gaz
A antiga officina de epcanamen-
tos para gaz e agua, na traves-
sa do Marquez do Recife (an-
tigo becco do Ouvidor) n.o
12 A.
Compra-se apparelhos de gaz e agua
em born m e mao estado, como seja can-
dieiros, arandelas de bronze e ferro,
lustres de vidro, registros, torneiras,
chumbos, latao, cobre, bronze ve-
Iho etc.
Nesta mesma casa encontrarao os
seus freguezes um sortimento de enca-
namentos de chumbo, e apparelhos Va-
ra gaz c agua; encarregando-se o ma-
chinista de collocar e fazer qualquer
obra de sua profissao, mais barato do
que outro qualquer^(ndo sempre pes-
sdas habilitadas para tratar de qual-
quer orpamento, concertos e limpe-
sas de lustres e encanamentos de gaze
agua, latrinas, lavatories, etc.


Aluga-se
a casi da rua de S. Joao n. 83, e a loja da tra-
vessa da Praia do Forte n. 6, em S. Jose.
Attenco
Na rua do Bartholomeu n. 52. precisa-se de
alugar uma escrava para vender na rua.
COSINHEIRO


Para casa do familia precisa-
se de urn, que seja perito em stLa
arte: no Manguinho, sitio n. 2.
4j8j1Para casa de famrnia pro-
cisa-se de duas, urna para
engommar e costura, e outra
para eqscboadacealgum ser.
vie domestic: nor Manguinho, sitio


it -


I THMLVttlt)tA i
gUUDE QA3&S N- 2<

Jqlio Isaac, pede -
a todos os Srs. mua-
tuarios.que tOm cau-'
teas venlidas, ve-
nham resgatal-as,
porque se estAi liqni-
danlo to4os os va--,
lores em cofre; niao
se recebendq, desde
Hhoje, mais empres-
.timo sob penhores.
SRecife, 16 de juin-
nho de 1877.

Bom negocio
Quern tiver moleques e pretas desoccupa-
dos, p6de obtertodos os dias um born aluguel,
qfierendo emprega-los.era vender bolos pelas
ruas, porque a confeitaria do Campos, A rua
do Imperader n 94, fornece bolos de venda-
gem : a tratar na mesrai conf-itaria.


NUMA POMPILIO
CIRGUIRAO DENTIST
Rua do Barao da Victoria n. 56
Primeiro andar
Consultas e operagSes, das 10 horai
da rmanhda as 4 da tarde.

S Aluga-se um excellent sitio em Be-
beribe, no Porto da Madeira, junto ao
Srio,contendo mui boa casa de vivenda.
corn todos os commodos precisos,
Sjardim corn gradeamento de ferro, ca-
cimba e algumas arvores de fructo,
bern como umrn gradde terreno corn
baixas de capim a tratar no largo do
Corpo Santo n. 15, 1o andar.
AA Precisa-ee de uma ama
que saiba lavar e engom-
A.L A mar corn perfeieao : a tra-
tar na rua da Amizade n. 6, Capunga.
Alna Precisa-se de uma ama que co-
zinhe bemrn e compare, para casa de
pequena familiar : na praga do Conde d'Eu n.
30, segundo andar.
AIm(, uPrecisatse de urma mulher forra
Am ou escrava, para vender bolos na
rua : a tratar na rua da Santa Cruz n. 28.
Aluga-se a casa n. 54 da rua do Fogo,
recentemente pintada : a tratar na mraa da
Praia n. 47, segundo andar.
ALUGA-SE o terceiro andar e so.
tao da casa da rua do Commerci o n-
10, muito, fresco, corn commodo.. para
famrnilia : a tratar no armazem.



COMPRA-SE uma escrava que
saiba bern cozinhar: a tratar na rua
larga do Rosario n. 32.

mNDALS
Vene-se a cas -om pequeno sitio, sita
na Casa-Forte, pertenceTite a herdeiros do
finado padre Bastos, contend duas salas, tres
quartos e coziaha. fdra ; cuja casa 6 muito
fresca : : tratar na rua dos Pires n 91.
Capellas mortuarias
Arnaral, Nabuco & C. receberam sor-
timento de elegantes capellas funebres,
brancas e pretas, corn as seguintes ins-
cripgdes
A meu pai A meu filho
A' minha mai A' minha filha
A meu esposo Saudades
A' minha esposa Lembrancas
Uma lagrima
Vendemna run do Baraoda Victoria n. 2.


Folar de cores
*a 500 rs. o covado
Rua do Queimado n. 43
Rival dos barateiros
Folar de lM e seda, corn listras e la-
vores, padres novon. uso actualmente
em Paris, polo modico preco de 500
rs. o covado ; venham ver ou mandem
buscar as amostras, mediante qualquer
penhor: s6 ha no 43 da rua-do Quei-
mado.
Vestidos bordados
a 10, 12' e14,6
Loja d'America, a rua "do CabugA n. 10; 6
s6 quern vende por este preco,
--- LuvaS de pellji
RAPE' francez.
CHA' preto e verde.
MALAS etbolsas para viagernm.
VESTUA1WO para criangd.
Vendero Atiaral, Nabuco & G.rua
do Bark o da&Victoaia n.'2.
Vende-seetooeletes muito bons, de pipaa
pipa e meia, prop s para garapeiras ou de-
posito de azeite r preco commcw ; aoat-
niazem da rua da oeda n. 5. .
Po 500$ .


vende-ze um isitio eo Beberibe, na tp
St ple, comn 100 pal os defre .ts
1us con ura.pequ na casa e./
An nn*n huhna *sa LA 1. -*-S


. 1 =A.


No Mondego n. p
potizeiros de mais de o a 12 paih+ '
em vasos, co grande copa e te S
co c4e mais de pollegada e rneia de dia-
metro, alguns floridos itgt corn frue-
,to : por prepo de '500 rs. a 8$ ; laran-
eiras encbertadas, selec~asqe de um-
bigo, a. 35000, e as pia4s de ornate
e dos fructos senaguintes :
Abacate. Inga caixao.
Abiu. Jambo.
Acacia. Jaboticaba'.
Aeafrio. Jaca.
A~afroa. Jasmim laranja.
Adienia. Dito do Cabo.
Ameixas. Laranja da China.
Dita do Canada. ita, do coeo.
Ariticum a p6. Dita cravo.
Bacupary. Dita de doce [ do
CambucA. Para |.
Canella. Dita branca.
Carambola doce. Dita tangerina.
Cassuarina. Lima da Persia.
Carolina do principeDita de uminbigo.
Cidra, Limao azedo.
Condega. Dito francez.
Corapao da india. Oiti-cor6.
Coral. Palmeira imperil.
Courana. Dita rubra e outras
Dende. Pereiras.
Figueira. Pinheiras.
Flamboyanb. Romeiras.
Flor de algodao. Roseiras.
Fructa-pao. Sabdo vegetal.
Grumexame. Ubaia.
Imbfi. E outras.


I- I

," !


i.7,


.1


-I


q


I --


I


I..


: o. e -a"o.


I I


,.













,, .,,,


gogoroes pretos Baptistafina, a 240 e 320 reis o co.
jO~uoroes pretos~J3 vado.
a 2S200, Maripozas de listas, a 400 reis o co.
2$500, vado.
29000, Chales de cazemira proprios para a
36000 estaco, a 4$ urn.
e 3$300 Granadine de soda, padres muito chi.
o covado. ques, a 600 rdis o covado.
Praca dalndepencencia ns. 13 e 15 Organdiz bordado, padres inteira.
Loja do Maia. mente novos, a 500 rdis o covado.
Chita de lista, fazenda rodria para
Cimento portland roupa de escravos, a 200 reis o covado;
r ,_ e pechincha.
Vendem Jose Joaquim Alves &G., a rua do V pechincha.
Baro da Victoria 9 Bretanha de linho corn 25 varas, a
Barlo da V ictoria a. 6.
i 10$ a peca valem 20$. 1
Camisas inglezas bordadas, a 368 a
S duzia.
Ditas de creton fimas, a 28$ a duzia.
0 Cambraia victoria fina,a 5$500 a pega.
DPehinchae liq im Toalhas acochoadas a 48 a duzia.
P el(lhas (m |i- Colchas adamascadas, a 3$ urn.
da- ao pe Madapolao enfestado francez, a 59 a
~pe(ga
Na loja das tres portas Dito muito fino, a 5$ e 5$500W a peca.
a raa do Crespo n. 20 Chapdos de manila branca finos, .a
Lindas lazinhas de quadrinho, gostos 3$ urn, e muitos outros artigos por me-
novos, a 320 rs. o covado : d pechincha. nos, do que em qualquer parte.
Grande porgao de popelines de linho, 43-RUA DO QUEIMADO-43
bons gostos, pira 240 rs. o covado. ___________________
Bonitas batistes, todas sortidas, miu- TomenI nota:
dinhas, 240 rsp covado.
Etoayles de cores, ultimos gostos, a 14-Rua do Imperador-14
440 rs. o covado: aproveitem. 0 ARAIAZEM DO NUNES
Ldzinhas escocezas, Dadroes escuros, (Nutricao instantanea)
Spara 160 rs. o covad.Graride variedade
,' pra _00 s. cor49,de ge'neros alimenticios
Ricos cortes de linho pardon, liso e de superior quahdade.
bordado, aberto, 9$ urn. ~fldicidade espantosa!
Chitas escuras e claras, para 200 e Faciiidade gastrica!
240 n. o covado. Vantagem proveitosa!
240 rs. o covado. T
Lindissimas mariposas, brancas e de I/eqan:]:
cores, lisas, d e Ilos, chamalotadas e o Nunes tern resolvido vender barato, bara-
arrendadas, para 320, $60, 400, 500 e tissimo ; garantir a superioridade de suas
600 rs. o covado. minercadorias; sustentar urna prodigiosa varie-
Bramante de algodo, 4 larguras, dade de generous rats e saborosos, e final-
laiguras, mente mostrar afacilidade de qualquer pessca
para 1$400 e 1$600. passar bem corn pouco dinheiro. I
Dito de linho, coin 10 e 11 palmos, Custa pouco
para 2$ e 2$500 a, vara. Venham tirar a prova e depois digam se [a
Fazendas do ultimo gosto, novas quem tenha sortimento mais variado e supe-
lailes lisos, urna s9 ccr, pronrios rior; que venda rriais barato e d6me1hort's
para veslidos, la 800s.o copvado.r provas de sinceridade e franqueza do que o
para ves tklos, a 81*0 rs. o covado. T^ k.. T En '*"ie
Gorgoroes de i, ;Is rnals I indas cores, T% .__ __ ]L4%
para o ,rs. o'covalo. Vinho de pa8tO
As mals lindas oem.Vendem Correia & C. Successore.;,
rap~or 1$80.3 o~ovado.
0s rais r moderns .ostos em 1 ez- vinho superior legitimno do Douro, Re-
s m a s m d e rn s g sto e m IP oal e m p i pa .q, barrris die 5 .o e a re ta h 0,:
curas, firigindo quadros, 800 rs. 0 70- goe p ,hrd erth
vado. .(/ rua do Imperador n. i6.
Elegant sortimento de gravatas e 0 Bazar Victoria
mantas para senlioras, e muitds artigos
de phantasia, quo vendemos muito ba- Vende:
* rato Lindas gravatas de seda e de Imiho e s>
,o das 3portas, antga do da, para senhoras e homens.
J. Loi idas 3prtaamtiga do A eS oS 8
o.1 .- Lengos de linho com listras.
.^ ..-.-. WMeias de algodao e a para senhoras
S' ^-. Tnovldade e homes.
.. n dad Na rua do Baro da Victoria n. 2.
e eHscocezas, lindissimos padres -
41, I~l &^/ap'ove~Lem .* 6gran- WF O SOCCO
-A AMAZO- I d n
"AMA.ZO. em roes d rmafa arroba; vende-se ir rma dis
4e 4Ca n. 47. Madre de Deus n. 11.'
,- 2,A). .* .- '.


%m: ..7'e.u:do,.:e-'

-rem-se de Jar uni
...... .passeao ova Espetanga, rua
e fte C~xias n. 63, e ahi-encontrarao
I ttr s a fiMl= d, e. uM esplendido sortimento. de
?uun n ~teem arLgoaS de sua reparCicao, mais os se-
ias paa s atguintes :.
<- H -y. m ..... Artigos neQessariQs
.1 W Papel envelopes para eseriptoria.
.n-ae-w o. caf Imperatrzz. pennas caligraphicas de boa quAidada,
SE. Ts & c. bem pa br ens lapis e canetas, optima tinlapar
JLMDA. 4AOTHERS C..icm pa
seu escriptorio na praga do Corpo escrever-se, dita para maroar roupa,
Im agua para pratear os metaes, aspas pa'
emmassa,branca,dealvaiadedezin- ra espartilhos, forradas de camura, I
wobudmbo,.vprde e prota.
OWde ahaa eb Was de e 8p12 galOes. talagarga para bordar-se A lA, e sedi
Vinmho do Porto, supqror. frouxa para bordar-se: a Nova Espe..
oSheruy. ranca e quern em.
CoGa. Em @$*a de uma dtzia. Artigos baratos
ra bonc, e plt, da itoonnhechie Agua florida a 1, fit%.de liaho a 6(0
viarea 2Z, em caixas.
-- rs. a pera, papel amisae a 400 rs. t. I
Venfde-se caixa, cordao para vestido a 20 rs. .
engenho Conceio', em Serinhaem, nesta pea, envelopes a 500 rs. a caixa
provincia, muito bomn d'agua, podendo safre- "a Nova Esperan(a, a rua Duque dc.
jar annualmente 2,500 paes : quern o preten- Caxias n. 63. .
der, dirija-se A praea do Corpo Santo n 15, Artfigos de luxo e phantasia
primeiro andar, ondeachara corn quem tratar Estarnpas allegoricas para orfar sa-
a respi o, as gabinetes, bonitos leques coin plu.
Vepende-se ,eas e sein ellas alta novidade, lindos
l 4 Iivrosdeleinbrangacom cana de malim,
uma boai Lrana do.cabellos, por nao ter vindo e nr n de al
igual a cr do cabello da senhora que a en- proprios para sciueoras, elicados ra-
commendou : a tratar na rua Prnimeiro d( mos de finas flores para cabega, niiovo.
Maro D. 20, loja das trees portas. eoques de moldes samples e elegantes, f
V r z paa mo lias e agulhas 'para crochet, send di ma-
Verniz para mob0 lias e dreperola -tudo isto encontra-se na co
arm aAesiNova Esperamna, A rua Duque de Ca- a
arm oa^es xias n. 63. I
Querem envernizar suas mobilias Para os que sdo devotos r
por 18000? E' o custo de urn frasco Urn pequeno sortimento de finas es- 4
de verniz, que da para envernizar umna tampas de santos : recebeu a Nova Es-
mobilia. Conserva seu brilho por es- peranga, a rua Duque de Caxias n. oo.
pago de 6 annos. OtSfrascos tern nos ro- Para as floristas
tolos a maneira coto deve ser efita a Papel para petalas, dito para folhas
sua applicacio e por isso pode ser ap- de rosas, calix e peitilhos e mais pre-
plicado por qualquer pessoa. paros para tal finm ; tern a Nova Espe-
VENDE-SE.NA RUA NO VAN. 28. ranga, a rua Duque de Caxias n. 63.
os iAos pais de familiar
Veosecapellaspar oivas Quereis distrai, vosso filhinho, on
Chegaram lindas capellas e vealrde blond presenteal-o ? dirigi-vos A Nova Espe-
deseda para noivas a 6, 8 e 10$, d baratissi- ranca, a rua Duque de Caxias n. 63,
mo : nafragata amazonas, rua Diaue do Ca- comprai urn Ulindo brinquedo, pois que
xias n. 47. ___ ella recebeu um complete sortimento. r
24-RUA DO COMMERCIO-24 e esta vendenlo por preco muito razoa- e
Neste estabelecimento venide-se o vel.
verdadeiro e superior vinho de Boi- Bonecas c
deaux, tanto.em barris como em ejngar- Um born sortimnento de bonecas man-
rafado, e mais barato do q ,em qual- sas e choronas, pretas e brancas : re- v
querparte, po ser recebido de conta cebeu a Nova Esperanca, A rua Duque
propria. No mesmo estabelecimento de Caxias n. 63.
compra-se garrafas vasias que tenham Cabellos broncos s6 tern quem 1
S servido para vinho de Bordeaux ou quer
cognac. A Nova Esperana, A rua Duque de
phapoe p ra senhora Caxias n. 63, tern a verdadeira tintu- r
Cliapeos p ra senhoras ra para tingir cabellos, pretos, casta-
Elegantes e primorosamente enfeitados cha- nhos, 6 instantanea e nao 'damnifica os 4
peos, acabam de chegar pelo ultimo, vapor, os cabellos, e vende-a razoavelmente.
quaes estao ,se vendendo por preco muito e vne azvem te
commodo: na Fragata Amazonas, rua Duque a^G M M M^ r
de Caxias n 47. al deLisboa
-BerIos de vita e i dd LISoa i
Bereo d i e d5 Vende-se cal de Lisboa, chegadano r
ferro ~ ultimo vapor, em muito boas barri- rC
le1ro cas : nolargo do Corpo Sarlto n. 15, :
Vende o Bazar Victoria, rua do Ba, primeiro andar. y
o da icori~a n. 2. -X X X Xa

Libras esterlinas
Vende-se libras esterlinas na rua do
Brurn n. 96. []
Camisas inglezas RUA DO QUEIMADO
a 28, 30 e 36$ a duzia, na fragata amazonas DEFRONTE DA PRACINHA
a rRa Duque de Caxias n. 47. Chita escarlate propria para vestido -
e plonezas, a 320 reis o covado.
B,-:'-Il-lU r"ACl' lA, e 320Dita fina corn desenhos chinezes t,
119 v Ul U~cllpW^e 1320 reis o covado.


0 59
PECIINCHAS
Sodas de quadros a 800 rs. o covado,
fazenda de 2$000, para acabar.
Pekim de la e seda de lindas cores,
lisas,a800 rs. o covado, fazenda d'ultima
moda.
Mariposas de cores, fazenda 'fina, a
300 o covado.
Idem branca, arrendada, a 500 ts* o
covado.
Elegante sortimento de popelines, de
320 a 700 rs. o covado.
Popeline de seda, lindos padres, a
'lp-00 o covado.
Medinr)as de linho corn lindos dese-
nhos, a 600 rs. o covado, 6 fazenda mui-
to larga e vale i^000.
Chap-os de sol de seda, finos, a 7#000.
Ricos cortinados para carma, a 9#000,
sao de 15#000.
Esguiao fino, a 1 #000 e 14500 a vara.
LenQ6es de bramante a 2#OQO, pe-
c hincha.
Vestidos brancos, ricamente enfeita-
dos, a 66000; sao 12#000.
Bonitos cobertores de- la. a 54000.
Grande sortimento de col has de fus-
tao, a 3#000.
Gorguroes de laI para vestidos, a 900
rs. o covado.
Lindo sortimento de popelinas de li-
nlio e linho e soda a 400, 560, 640, 700,
800, 14$000 e 18200 o covado.
Grande sortimento de l1s a 100, 160,
320 e 400 rs. o covado.
Sefim MacAo de todas as cores a
'1$500 o covado.
Grosdenaplespreto a 28200, 2$500 e
28800, o covado, pechinchas.
Gurguroes pretos a 8$500 e 46000 o
covado.


Mariposa brasileira a 360 e 100 rs. o
covado.
Baptistas imperiaes a 260 e 280 rs. o
covado.
Cortes Lie canmbraia branma arrendada
a 4W000.
Cretones para vestidos con lindos de-
senhos a 360, .400;. 440 rs. o covado,
aproveitem. .
Casemiras inglezas, alleraies e suis-
sas para tods os pregos.
SO' 0 59
59-Rua do Queimado-59
Loja de Carneiro da Cunha & C.
Biabculos
de madreperola, marfia, tartaruga e
metl : venden Amaraz, NabCo &LL,
rua do BarAo Victoria n. 2:


K .


10 1


etc


os


S" r- -
Variadissimo sorfimento d. mariN
zas, a 400 Sr. a dito.
Grande sortUmentQo de pQpeliapas
vestidos, a 400, 50q. e 61). rs covoU
Maripozas brancas, a que tern vind
de mais gosto.
Riquissuno sortimnento de cetoam
com desehos.jnteiramente novos.
Popelinas d seda pura, a 1000.
1t200 o covadc.
Po4elinas de seda brancdA para casa.
mento, a 1 00t e 16200 o dito.
Madapolib foncez de duas larguraa&
a 56000 e565$6.
Cambraia transparent para vestidos
a 3'500 e 4 000 a pega. ,
Fustao branco pra vesitdos e veL-
tuarios para meiiinos. .
Braminante corn 4 larguras, a 14500
vara ; 6 muito barato 1
Camnisas bordadas para senhora, i
358000 e 46000; que pechincha!
Gorgorao de Ia, de cores lJi.ndaspanr
estidos, baratissimo.
Leques de madreperola fines, des&
nhos riquissimos a 1U6000.
Chitas : grande s rtimento e para tok.
preo.
Toemos umn cmpleto sortimento dt
azendas, das quaes a maior part ai'c
LinuDiamos, para nao enfadarmos
os d gnos leitores, e de todas se dio
amostras e mandam-se em casa da.
Exmas. families |para melhor escolhe-
'em: na Fragata Amazinas
47- Rua Duque de Cadas 41



SI,
S6 ai rua 1o Duqueo de
Caxias n. 43
Defronte da Pracinha
AO BARATO
Granadine de seda preta, padres os
nais modernos, proprios para vestidos
Spolonezas, a 600 rs. o covado.
Camisas para senhora, a 18500 uma;
Spara acabar.
Baptistas, cores' fixas, .a 240 rs. o co.
vado.
Cretones finos, americanos, a 360 e
i40 rs. o covado ; sfo lindos.
Mariposas de c6res corn listras asse,
inadas, a 400 rs. o. covado.
Chitas escuras P claras, a 240 e 280
*s. o covado.
Cambraia VictOria, final, a 38500 e
1+ a peca.
Camrnisas inglezas, peito de linho, for-
ados, a 358 a duzia; sao de 508, que
)echincha .',
Brim pardon para costumes de ho-
nens e meninos, a 400 e 480 $;it
;ovado.
Lengos A ingleza, abainhados, a 2& a
luzia.
. Colchas de damasco de algodao, a
^ urna.
Brim preto para luto, a 50( rs. o co-
ado.
Chales de casemnira, padres escoce
,es, proprios para a esta(ao, a 4$50(
im ; suo de 86, aproveitem.
Cortinados bordados para todos .os
)re0os.
Algodao azul de listra, prolrio para
'oupa de escravos a 200 rs. o covado.
Madapolao francez, fino, a 58 a peca;
\de 78.
So tern a 43 da rua do Queimado
i. 3.


Ricos chales, mantas superioridade enm'tecido e cores, nuncavistos a 121
Espartilhos A Princeza Regente, sao lindos.
Granadina preta de seda de listras e quadrinhos.
Chapdos de sol, seda trancadae e ast6es de phantazia.
Collarinhos para homes, superior qualidade a 78500.
Leques pretos bordados, lisos e de scores sortimento complete.
Chales pretos, bordados, lisos e de c6res, sortimento complete.
Camisas brancas e de c6res o melhor sortimento possivel.
Cobertores escuros de l a' 16800, 6 pechincha.
Ditos broncos a 18000 urn.
Lengos de esguiao, finos, a 28000 a duzia, 6 pechincha sem igual.
Alta novidade
Fichfs de 1I e seda, recebidos hontem, 6 o qe de mais gosto se pode de.
sejar, e vendemos por commodo preco
NA LOJA D'AMERICA A' RUA DO 10.

Essencia concentrada de salsapamlha e.caroba
PREPARADA POR
BR4THOLOMEU & C.
PHARMACEUTICOS DA CASA REAL DE 'S. M. F. EL-RE[ DE PORTUGAL
PREMIADOS EM DIVIERSAS EXPOSICOES. "
Para cura de todas as molestias que ternm. sua origeni na impureza do
3angue, como sejam as molestias syphiliticas, boubaticas e escrofulas, rheuma-
tismo, empingens, dartros, tumores, ulceras, erupeoes, etc., etc.
IDEPOSITO GERAL EM SUA PHARMACIA E DROGARIUA
34-Rua Larga do Rosario-34
PERNAMBUCO.


Jose Fernandes Lima ftC. 320 o covado
3 rua do Barao da Victoria 3
recebeam muito b6a qualidade de cha Almeida & C. A rua do Crespo n. 20
verde evendem -por preoos razoaveis, Receberam hontem novo sortimento
a 3#000 a libra ; assim comino manteiga, de lazinhas de quadros inudos e coa-
ingleza bda a 18280 a libra, tinuam a vender a 320'rs. 6 cavgdot C
Break purificado ---- semira encarnada muito ;ina,. JrS
de per~les, crt.elones,.h 44'
claro, batrzis d6 400OirtObihs : namema r *-
Jorge TassQ, A rua do Amorim n. 37. res para vesidos a 500 rs. o coMo.


9.


DEPOSIT RIA DO APOLLO NS. 2 E 2 B


CARDOZO & IRMAO

Pedem aos Srs. agricultores desta provincia
urea visit a sen estabelecimento para verem o
grande sortimento de maehinas ferragens que
teem em deposit, tudo da melhor qualidade, o
que tudo vendem a prazo ou a dinheiro, corn des-
conto, e a precos muito resumidos.
MACHINAS a vapor, de forca de 4, 6; 8 e 10
cavallos, as melhores que aqui teem vindo.
MOENDiAS e meias minoendas, obra superior, im-
possivel de desacuinhar, por virem corn argoletes.
FORMAS para assucar, pintadas e galvanisadas.
RODAS D'AGUA fortes ebem acabadas.
RODAS DENTADAS de todos os tamanhos e qua-
lidades.
TACHAS BATII)AS e fundidas.
ARADOS de todas as qualidades.
MOINHOS para mandioca.
FORNOS para torrar farinha, e
TODAS AS FERRAGENS precisas ai agriculture
desta provincia.
ENCOMMENDAS Mandam vir da Europa qual-
quer macliinismo, responsabilisando-se pela sua
boa qualidade.
CONCERTOS-Concertam qualquer machinismo
e fazem contrato annual para lodos os concertos
do engenhos; para esse tim teem a fabric bern
montada, corn grande e born pessoal, e dirigida
por dous engenheiros
FRANCISCO CORBEIA DE MESQUITA CARDOZO,
(ha pouco chegado da Inglaterra.)
GEORGE BIRAIU (omaispratico e antigo que aqui ha)
SRua do Brum ns. 100 a 104.

Deposito rua do Apollo ns. 2 e 2 B.

APRVII0EI~!I A\ PECflINCliA

Na loja d'America A rua do Cabuga n. 10
MENDES W C., LIQUIDAM AS SEGUINTES FAZENDAS POR PRECO
BARATISSIMOS
Atten cao


A's pessoas quebradas
Corn o uso dtA.guns dias do inila-
groso emplastro'anthephelico se em-
ramin radicalmiente as roturas, ainda quo
sejam inuito antigas. Este emplastro
tem sido applicado a 95,873 pessoas e
ainda ndo falhou. Vende-se unicamw-
te na pharmacia Pernambucana, rW
do Cabug. ..A._
Babadinhos
Na loja do PavAo vende-se um brn
nito sortimento de babadinhos e tiraw
bordadas, de todas as larguras, tend
tapadas e transparentes, que se ven-
dem A i'ua Duque de Caxias n. 55, lo-
ja de Pereira da Silva & C.
Cretones para vestidos a 320 e
360 rs.
Chegou para a loja do Pavao um
magnifico sortimento dos mais encor-
pados e bonitos cretones de todas as
cores, tanto de listras como de quadros,
que se vendem a 320 e 360 .o covado:
6 pechincha : a rua do Duque de Ga-
xias n. 55, loja de Pereira da Silva
& C.
Vestuarios para bapti-
sados 4
Chegou para a nova loja do Pavio um
bonito sortimento de vestuarios e toi-
letes proprios para baptisados, vindo ca-
da um em seu cartao, que se vendem
de 8$ atd 24$ ; isto a rua Duque de Ca-
xias n. 55, loja de Pereira da Silva
&C.
-pO!ci Ies c:M60 e p aOO rs.
Chegou para a loja do Pa\Vo-tmret-
gante sortimento de bonitas p6pelinas
do quadlrinhos, proprias para vestidos,
tendo de todas as cores, qtue se vendem
a 360 e 4IO rs. o covado ; assim como
um bonito sortimento de mariposas,
das mais finas e lindas que tern vindo
ao mercado, a 400 rs. o covado ; isto a
rua Duque de Caxias n. 55, loja de Pe-
reira da Silva & C.
VENDE SE a taverna estabeli*-
da no quarto n. 1 da ribeira da Bd-
Vista, a qual 6 boa acquisiso por de,
pender de peqneno capital, ser muite
afreguezada e em lugar de muita con-.
currencia: a tritar no largo da Alfaw-.
dega n. 2.1 }




Pechincha em camisas
Camisas brancas, corn collarinh6l,,*
2($ a duzia, urma 18800. '
Ditas'de cretone, ogueha demelh-or,
a 30$ a duziai. utma 28500.
Ditas francezas, brancas, as mais ei@
gantes 6nim punhos e collarinlhos%'iVMf' .
sos gostos, de 50$ a 60$ a duzik: I
Grande sortimento tambem.,de"
nhos e collarinhos.
o mesmo em rneias e cerou1 i.-, ., -
menor ate o maior pre,;o, bem'tcc c
m antas e gravatas. -. -' ', ;
Antiga loja do Guilherzie, rt k -
do Crespo n. 20 ," ^^
V.ENDE, -S E
Uns importantes lavatorios in
de mogno corn taronos de p B4
drados e..triangulares RraN '!
sa, corn os.appa'e1

-, ,uik .r 'rI Hj I


;4 ~,-


.* -* *4-,


a.rw~ OQ. por dwa. de mnts'H
arrafas coq capas de
Cam&a oa iSo as de
H. Ledebomr, pam f
mereio .L 17, 1.o0. andar


Mudou-se o. tempM
JOAQUIM FERREIRA CAMPOS C.
Rua t.. de Margo z 21.
RECEBEP4AM AS SEGUINTES NOVIDhAS':
Cortes de tinho bordado, a 121001.
Linho bordado, covado 500 rs.
Dito liso corn 4 palmos,covsdo 360 s
Alpacas corn listras de sedakcovad.
500 rs.
Chitas chinezas para colchas, covado
500 rs.
Meias de cores superiores para ho-
mem, duzia 128000.
Camisas brancas para menino,. unm
28000.
Cambhraia slisas de cores metro 500O
Algodao corn 5 palmos de largura,
vara 400 rs.
Toalhas felpudas, monstruosas, par
banho, a 287500.
Lindas mariposas, brancas e de e.
res, a 360 e 400 rs. o covado.
Fil6 preto corn salpicos, vara 500 rs.
Lertgos de linho de cores, monstrous,
duzia a 108000.
Toalltas acolchoadas para rosto, duzia
a 3$000.
Brilhantina preta e de cores, com.
do 500 rs.
Esguiao amarello, corrf duas larguras,
vara 1$20t'.
Lindissimas mantas de setim para
home, a 18000 e 1$200.
Casemiras de cores, finissimas pare
costumes, covado 38500.
Especial flanella azul para paletot,
covado 36000.
Damasco de Id e soda, polo diminu-
to prego de 3-000 o covado.
Capas de borracha, prova d'agua e no
vidade a 248000,
Cortes de casernna de cores, linds
desenhos, a 5$000 e 106000.
Camisas de linho para homnem,
que ha de superior, a 408000, 508009
e 608000 a duzia.
Ditas bordadas, uma 6$000.
Ditas de bonitas cretores, a 300000 e
408000 a duzia.
Cambraia preta fifia, vara 640 rs.
Mantilhas a brasileira, a 58500.
BOUPA FEITA
E' tao bonito o sortimento deste ar-
tigo e por tao barato preco, que s4
corn a presenga do elegant cavalhei-
ro, se oderA mostrar a realidade.


Popelinas de seda, fazenda de 28 a 18200 para acabar.
Ditas d'uma s6o cor imititiAo de gorgurao a 1$600.
Grosdenaples e gorgurao preto de seda, precos sem competencia.
Setim macdao, todas as cores.
Vdos e mantilhas de fil6 prteo de seda, preos rezumidos.
Fil6 de seda preto, branch e de linho corn salpicos e liso.
Bombazinas, merinos, alpacas, cantao, princeta e Id lisa para vastidos, etc.;,
Alpacas de cores para vestidos, magnifico sortimento.
Baptistas mniudinhas, finas,lindos padres e c6res fixas a 240 rs.
Mariposas brancas e de cores, cretones e chitas, born sortimento para todo.
pregos..* -
Saias brancas a 28000, 6 pechincha, aproveitem.
Penteadores de casas lisa bor'dados a 48500, 6 barato.
Punhos e collarinhos.jpara senhpyas, enfeitados de renda, 6 novidade.
Vdos de filo6 para chapdos corn sflpicos dourados e prateados.
Gravatas para senhoras e para homes, esplendido sortimnento.
Meias de cores e brancas para senhoias, homes e neininos.
Lengos de linho em caixinhas de phantazia, fuzia 48000. -
Camisas de mreia differentes qualidades e preos. -
Cambraia adamrascada para cortinados, e cortinaAcs bordados.
Tapetes de todos os tamnanhos.
Secilias, bretanhas, esguiao de linho e bramante. de4 larguras.
Casemrniras pretas e de c6res empegas e cortes.
Panno preto e azul especlalide& para 78 e 88000.
Colchab brancas e de cores e cobertores de la.
Chales a rainha Victoria


f.-. '^i.-.--.













1 ... Imatinhan eft esia=, luew Apor i
01to' de de, or
I ~I1'DK SEThWO IM W MO enteadido c d
voltaria agora it disc
(Lfl ait icao) Semelhantes argiuiieO, 0o podem 1
t to, elle, (hie conhece pes- mais, corn Tundamento, occupar a at- C
t cada official que servio na tenAo da casa, desperdiqando urn.-tern-
11ha. to Paraguay, e que sabe que po precioso, clamando a opposijo con-
ns'Aelles seriam muito aprovetta- tra este desperdicio. Esta na conscien-
#! n has fileiras do oxecite, nio p6de cia public que este n -b 6 causada pe- j
miandar tranca'-lhes as ports no dia la maioria, e sirn pela nobre oppoi.o, 0
em que elles veern rodesta e razoavel- que diariamente apresenta intezpplla-
mente pedir entrada 'para elle. gbes ou requerimnentos de urgencia.
Akcorrimissiio. pois, procedeu de ac- Se assisted Ai mnaioria a obrigago de(
cordo cot as.Vistas do-nobre Duque de corn mparer para former casa, o mes-
Caxias. Elle, que ha tantos annor mi- mo dever assisted @a opposicao ; tedqs f3-
lita nas fileiras do exercito ; elle, que ram enviados para tratar da causa pu- 1
ama estas forgas brasileiras, que tantas blica ; nao p6de, pois, ser ligitimnada a (
vezes 0 Up levado ao campo da gloria, theoria de que a opposicao nao tern a
pa rd. ocmo ,ond e
4)or, F i9. praticaria una injustiga obrigacao de cornmparecer as sossoes ;
cortando ffuturo de uns para dor pre- se esta, apezar deo-estar reduzida a '17 I
ferencias indebitas a outros. muembros, comparecess e assiduamenti (
Sr.-presidente, acompanha o'projec- e muito natural que houvesse constan-
to uria seriede emrnendas apresetitadas temente numero para foriar casa.
por diversos nobres deputados. Creio Levantou-se a ultimna sessao sob a
que jcada urn dos nobres signatarios das impressed da interpellago dirigida pelo
emendas teve razes mais que sufficien- nobroe deputado pelo Ceara. nao porque ]
tes paraacctescentar mais um none d nao licasse perfeitamente liquidado
list daquelles que tern de ser compre- o pontocomrn as categoricas respostas dos 1
hendidos nesta disposig.Ao ; mas, como Srs. ministros dajustiga e marinha, mas (
a commission nao teve ainda occasiao pela insistencia do nobre deputado per
de apreciar os services de todos esses Minas-Geraes, affirmando que o nobre
officials, ella deix'a A deliberado da ca- ministry da justica nao tinha encarado
mara resolve comno melhor entender. de frente a questao.
.0 proposito da comminissdo 6, aceito Basta a circumstancia que referio o
este parecer, ir d pasta procurar as ou- nobre deputado interpellante para mos-
tras petig5es, estudal-as, apresental-as trar que a questao foi abordadada ma-
a camera corn 6 seu parecer,-baseado neira a mnais explicit. ,
nas informnages que obtivcr sobre os 0 orador recapitula a discusssao,
peticionarios. A commission esta dis- havida naquiella occasiio, e 16 va-
posta sobre eslte assumpto a n-o favo--rios trechos dos disnursos entAo pro-
recer corn o seu parecer senoe aquelles feridos, e pergunta come se p6de afir--
officiaes cujos services estiverem pro- mar que a questaio foi ladeada?
vados corn documientos ofliciaes, elo- Nao p6de deixar de considerar imn-
gios (dos corninandantes e fN de officio pertinente a insistencia em attribuir-se
honrosa. Aquelles que estiverem nestas ao governor a transcripgdo nos entreli-
condicoes -parece-me que nao podem nihados do +Jo-nal do Commercio dos
deixar de merecer a benevoleicia da artigos publicados no Jormal da Tard,
caruara. e Diario do Rio. Se a opposigao sup-
Supponho ter dado, aldem daquelles p6e que o governor deve tomar a res-
que o men nobre college por Matte- Iponsabilidade de tudo quanto se es.-
G(irosso jA expoz quando fallou, os mo-icreve no Jornal da Tarde e nos entre.-
tivos porque a corn missao assirn proce-i linhados do Jornal do Commercio, deve
deu. Nao sei se aprA precise repetir tambem ser responisabilisada pelas ag..
justi'a, que espero que a camera tam-I bros da maiomia.
bern praticara. E' tambem gratuita a increpago de
Tenho concluido. [Muito bem.] i teremrn side corn accord do goyerno
Nminguern mais pedlndo a palavra, expedidas circulates solicitando felici-
encerra-se a disc ,ssdo, e post a votos taqoes em favor do Sr. Bar.o de Cote.-
o project, foi approvado, sendo rejeita-' gipe, que tern titulos sufficientes aos;
das todas as emendas offerecidas, e fi- applausos do paiz, nos seus actos, 11n
cando prejudicada a emenda (do Sr. i seu character c nos relevantes services
Gusmio Lobe e outros. I que tern prestado; e quando a digni-
0 Sr. LinmaDuarte (pela ordem) dado dos membros do ministerio nac.
pede a verificagdo da votaco. fosse suffLciente para repellir aquella
O Sr. Presidente declara que so supposic5o, bastaria a declaraco ex.-
p6de ter lugar a verificagao ii-nmediata-! plicita, publicada hontemn no Jornal da
mente depots da vota,6eo, e nao quan- Tarde pelo seu illustie redactor, de
do outras materias jA foram votadas. que essas circulares nao foram dirigi-
0 Sr. Lima Duarte (pela ordem) (das corn accord do governor e que el-
pensa que a verifica;o ainda p6de ter! las nuo pediam takes telicitacoes cha-
itugar, visto ter side reclamada desdo o | mando apenas a attencao para a ques-
principie. mieo.
O Sr. Presidente susteata a sua IHa mnais de dons mezos que procure
Opiniao e julga muo have nisso icon- obter a palavra para tratar de unea ac-
veniente, 1)orque o project ainia tern Icusacao feita ao distinto inspector da
Ie passer per 3'- discussao. praticagem da barra. Se nao. tivesse
O Sr. Martinho Campos enten-, de apresentar alguns documentos, se
do que o Sr. president nae p6de pas- limitaria a referir o topico do discurso
ar a otitra mnateria sere ter consultado proferido pelo Sr. ministry (la marinha
A camara se o project e ernenda vota- na sessao de 15 d( junho, que passa a
dos devem passar ; >', discuss. bler'.
O Sr. President diz quo observa Tendo o Sr. riniistro da marinha
esta disposieo (1o regimnento a respeito mandado ouvir o funccionario a que se
de projects a quc s-io offerecidas as refere o orador, a sua resposta foi com-
emetdas o que vo i commissaeo de plota e elucidou todos os points da
redaccao para entrarern depois em 3a accusaco.


discussao; mas o project de que se tra- Nos apantamentos lidos i camera
ta, torn un s6 artigo c uma vez appro- era o inspector da barra do Rio-Gran-
vado em 2a discuss;o, nao p6de haver de accusado de arbitrario e desidioso ;
duvida sobre a deliberacao da camera e o governor era increpado por conser-
para passar a 3. var na praticagem da barra do Rio-
Em seguida proseogie a a discussao Gra-nde umrn official prejudicial ao Es-
da proposta do poder executive fixando tado. Deixando de parte algumas' ac-
a forga naval para 1878 a 1879. cusacoes insignificantes, pensa que a
0 Sr. Bittencourt diz que a nao is ponderosa 6 a de algumas mul-
ser a insistencia corn que voltou tri- as impostas pelo funccionario a navies
buna o illustr e deputado per Minas. quo alli entraram.
~ ~ ~ ~ ~ u ali li I i I III I I II


FOLHETIM


OS FILHOS DO MONFI
POR
FERNANDEZY CGONZALEZ
-- -N---_ --- --^-OLUME I'
PIRIMEIRA PARTE
OS AMORES DE YAYE
(ContinuacQo do n. 225).
CAPITULO XI
ATP ONDE CIEGARA D. ELVIRA ARIASTADA
PELO SEU AMOR POR YAI lE:
Harum procodia do certo fidalga-
mente e como era proprio d'umn born
vassallo, em no escutar o que seu
seniorr dizia.
0 autor porem comprehend que
nao estao no ,nesn;o casa os leitores,
e vai introduzi-los no aposento vedado
a Harum.
Esse aposento era o mesmino onde D.
Diego de Valor e sua mulher D. Elvira
de Cdspedes occultara n Yaye, em con-
sequencia do accident que motivara
n'elle a noticia do easamento de D.


Yaye dominando-se e procurando dar
A-voz toda a dogura do amor, nao sou
vosso tambem ?
Sim, aqui, .no mais profundu
mysterio, nas entranhas da terra, quan-
do ninguern mais do que eur esta ao
vosso lade, quando nao vddes a nin-
guem nmais do que a mim. V6s, nao
me amnais, Yaye... v6s mentistes quan-
do me fallastes de amor... sim, mentis-
tes... s6 amais a vossa ambicbo... e de-
pots da vossa ambigdo, minha cunhada
D. Isabel, apezar de minha cunhada
casar corn outro, sabendo que v6s -a
amavei.
Yaye fez um mrnovimento como quern
queria responder, mas conservou-se
silencioso.
Sim, ella sabia que a ainaveis, e
preferio ao vosso amor o d'um home
feroz, brutal, quasi um bandido... em
troca... eu amno-vos desde que vos vi.
Quando em virtude d'uina sdrie de cir-
cumstancias extraordinarias vos tive
em meu poder, quando s6 eu vos po-
dia ver e fallar, a minha alma abrio-se
A esperanca e A felidade... depois sou-
bestcs enganar-me, enlouquecer-me...
fizestes-me a mais feliz das mulheres...
oh sim porque nao ha no mundo


Isabel. felicidade semnelhante a que vos me 1i-
Como dissemos, desde aquelle me- zestes gozar... mas depots...
mento atd que novarn.3ette o apresenta- 0 mancebo approximiou-se de D. El-
mos aos .leitores, decorrera um raez. vira e agarrou-lhe na mao.
Yaie estava completamentd lestabe- Ouvi, senhora, disse-lhe, o meu
cido e passeiava fentamente pelo ape- corag.io pertence-vos... e verdade que
sent. amava vossa cunhada, ou julgava
D. Elvira achava-.e sentada- n'uma amra-la...
jltrona, e contemplava corn aniciedade Julgaveis arfia-la exclamou D.
'0tancebo, quo estava seductor. Elvira corn anciedade.
E' ent'ao essa a vossa ultima re- Sim, julguei amai-la, porque o
solucAo ? perguntou D. Elvira. affeclo que Ihe tributava era mais do
-A minha inabalavel resolugo. que amor, era um ernpenho, come oeu
D. Elvira, a quem pareceu contra- cornprelhendo empenhos d'umna tal na-
"iar a resposta de Yaye, guardou silen- tureza, constantes, terriveis, indoma-
CeO por alguns moments, corn ar im- veis... a noticia do seu casamento coau-
p ,nte'e irritado. sou em mim inexplicavel eifeito., nao
Ndo vos dei bastantes provas de me lembro do que succedeu... s6me
Sexclamou ella finalmente cornm lembro de que um dia despertei (urn
: z, para consentirdes no que dese- profundo lethargo, febricitante, inagoa-
que ambicioao corn anciedade... do, cansado do corpo e da alma...
Sdevia encher--cos deorgulho, othei em torno 4e mnn e vi-vos anhe-
o qu'eu esejo, o que eu am- lante, cradas as maos, olhando para
w ^servossa, nteiramente vossa? mirnm d'uinm modo tat, que ainda naio
| '' il sth ? db pmdAesquec aquaelle olhar, sedtetor


mieote v* -!w i Ue''
inspector da 1I rr lt" fr-SI senio curn-
prir o sea de .!: B ,a considerar a
responsabilida e que pesa sobre esse
ua!cionario, para reconhecer qe elle
deve ter o direitode multar os z$boca-
dores que aoI cumprem o se4ever.
Outra aec'usao foi a de ter feito
eom que no dia 17 de novembro 0 va-
por Rio-Grawde no entraise; esse va-
por chegou i barra quando- se havia
erificado que io banco nao havia a
igua que elle demandava ; o que o
drador prova plla leitura de um donu-
mento.
Ainda foi aceusado o inspector da
barra do Rio-G(ande de nro ter deixa-
do sahir um brigue hollandez. Para
provar que se lo navi nao sahio foi
porque nao .quii, 16 alguns documen-
tos. Fica, pois, provado que, em vez
de arbitrario e 1disidioso, 6 condescen-
dente, benevolo e zeloso no cumpri-
mnaento-dos seus dgeveres.
Quanto d perda do palhabote portu-
guez Marquez de Pombal, de que tarn-
oern foi accusado, basta ler as declara-
gaes da guarnigao, feit?.s perante a ins-
pectoria da barra, para concluir que o
capitdo desse navio ou era muito igno-
rante ou perdeu-o de proposito.
0 actual inspector tern procurado
melhorar o servi~o, o que attest a
collocagdo da boia de f6ra, que facility
a entrada e a sahida dos navios.
0 orador 1e parte do relatorio do Sr.
Barao da Laguna, donde conclue que
S. Exc. attribuma algumas queixas que
havia contra oIinspector da barra em
estar o vapor kgucardo em competen-
cia corn os reoocadores particulares ;
ao pass. que o, apontamtntos lidos na
camera declaravam que o inspector
nao permettia que os rebocadores en-
trassem nessa competencia. 0 Jagua-
rdo, pordmn, nunqa entrou nessa com-
petencia, e os donos dos rebocadores
queixam-se per terem sido mnultados,
tendo transgredido as ordens do ins-
pector da barra.
Concluindo diz que acha inconve-
niente retirar dalli o vapor Jaguardo
entregando as mnios de uma companhia
a praticagern da barra do Rio-Grande
do Sul.
,P Sr. Nobre, pela ordem, requere
a camera concede o.eacerramenro da
discussao.
Sujeita A vota'a-o a proposta, 6 ap-
provada para passar i terceira discus-
sao.
Per ultimo a camera discutio a pro-
posta do governor, que fixa a forca de
terra para 1878 a 1879.
0 Sr. Silveira Martins, tomrna a
palavra neste debate para discutir a
organisagdo military e a administrator
d'o nobre I uque de Caxias; sendo po-
rem a primeira vez que 'nestas dtrfas
sesse!s occupa a tribune quando se
di:cute material emn quo caiba o de.
bate politico, pede licenga para fazer
algumas observances sobre a political
do gabinete, priDcipalmete oem rela-
cao a administracao da sua provincia.
Pensa que. o nobre Duque deve re-
cordar-se das palavras corn que o era-
dor o saudou a 25 de junho : S. Exc.
tern todos os titulos a cbnsideracao da
camera, mas naio 6 o home que p6de
resolver os problems que o pamz pre-
cisa que sejamn resolvidos. S5o passa-
dos dous annos o ministerio Levela
o que entao6e.l urea smaiac
que sobrevive ai-'l^ esma. Em ioQS
annos de governor e oito mezes de ses-
s6.o corn ura maioria compact ainda
nao conseguio urea s6 mnedida legisla


tiva que mostre que conhece asiSwees.
sidades publicas e que se interessa pe-
la causa da patria.
A camera ainda discute as leis d(
forpas; no senado o orcamento aindr
nao passou em 2 a discussao ;um cre.
dito apresentado A ultimahora, que
manda vigorar ainda para wi exercicic
futuro,;e eL'cerrado semn, cussao:
nenhum Tministro tjoma a pSjavra err
tre- discusses do orcamento. Um mi.


e meigo como o de um anjo... NMo vos
conhecia... v6s tambem nao me dis-
sostes quernm ereis... eu tambem nao
vo-lo perguntei, porque nao tinha ou-
tea vontade senso a (tde olhar para v6s,
nerm coragdo mats do que para com-
Orehender a vossa formosura e a vossa
misericordia. .Passaveis junto de mirm
compridas hoias. reclinada sobreo meu
leito, corn as minhas maos nas vossas,
o vosso olhar posto no meu, confun-
dida a nossa respiracdo. Foi complete
a nossa felicidade ; julguei-vos o meu
anjo, o men espirito estava ainda per-
turbado... de nada se lembrava... vol-
vera a vida... a uma vida vigorosa, a
urma vida nova... para mira este apo-
sento, onde nunca entra a luz do dia,
era umn eden, e urn eden gragas a
vossa presenga. Bern o sabeis, senhora,
nao po(deis duvidar d'isso. Enlouque-
cia sob a influencia dos vossos olha-
res ; desfallecia de amor junto de v6s...
pode nunca algum home pertencer
mais completamente a uma. miher ?
Foi um sonho um formoso so-
nho exclamrnou D. Elvira, cujos olhos
se'arrasaram de lagrimas sonho que
no se desfez senso despedacando-me
o coracao'!
Porque me despertastes ? porque
me avivastes a mnemoria que a enfermi-
dade adormecera ? Porquo me dis-
sestes : tu es Yaye-ebn-Al-Hhamar,
emir dos monfies das Alpujarras ?
Ah! a ambigo matou em v6s o
amor I*
Oh nao. 0 emir, o poderoso
emir dos crentes que lutaria nas mon
tanhas das Alpujarras pelo Islam, era
muito capaz de vos pegar na mao, de
vos apresentar aos seus e de lhies di-
zer : eis a minha esposa : eis a vossa
senhora ; mas nao hesitastes nas vossas
revelagdes. Dissestes-me : sou casada
o que equivalia a dizer-me : somos
adulteros.
Ah exclamou D. Elvira.
-. E nao bastava isto. Dissestes-
.me: sou esposa de D. Diogo ri'Cor-
dova e de Valor, o fue equivalig a di-
zerme : som6s infames, porque .D.
Diogo de Cordova e nieu parente pop
part de minha mai, pois que minha
maI era irmI do pai de D. Diogo.,


nao aon; iyi pieot# -que viUBO 0o
sen a i mitstro da feada para dis-
cutirt -ests Oasa. Onde flea a honra
da cmara, pergunta o oirad4, e o
principio de que a political e6 na camera
que se.faz?
Isto repiesenta a insufficiencia da ca.
mara db urn governor que nao se es.
triba ha opini o public. 0 nobre pre-
sidentte do conselho e o responsavel
pela situaco...
Sente ter de discutir directamente
corn S. Exc., receia-se ser taxado de
pouco generoso. Nao encontrando a ca-
mara nolgoverno que a personitica idWas
que possam dar past d sua agitagdo,
revolve quest6es passadas para ferir
seus adversaries, nao vendo que a pri-
meira que more 6 a sua situacao.
Accusa-se a passada pela emissao
fraudulent de 10,010:000$, e o gover-
no nao diz nem sir, nem nao; e ne-
cessario que o governor diga o que pen-
sa a. este respeito.
E' incontestavel que o facto encerra
uma grande irregularidade, mais se
considerar que aquella quantia era de
22,000:0008, e foi por aquelle mesmo
ministerio amnortisada de mode qUe
quando se retirou estava reduzida A
metade, nao se p6de negar que aquel-
le' ministerio reconheceui o serf dever.
SPergunta, porem, qual etra o dever
do governor e da camera que lhe suc-
cedeu.
Aquelle ministerio tinha conmmettido
um delicto, a lei da a caarnara o direito
de accusagdo atd a seguinte legislatu-
ra, entretanto nada se fez.
0 Sr. Visconde de Itaborahy apro-
veitou-se da emissao de urn modo me-
nos digno, .4rque se aquelle ministe-
rio amortisava a emissao, elle guarda-
va-a nos cofres do thesouro sern pa-
gar.
0 governo'enmittio aquelleN.......
10,000:0005, porque precisava de di-
niheiro para pagar dividas; sao passa-
dos 9 annos de administragao conser-
vadora que se tern aproveitado (Ldos
10,000:000S emittidos e nao resgatados
at hoje.
Os ministros calam-se, n Zo resgatam,
nao pedern dinheiro para o fazer, nem
dizem cousa alguma, isto nao e posicao
digna do governor.
Referindo-se a um apart do Sr. An-
drad(e Figueira; diz," que propondo S.
Exc. uma media para legalisar o fac-
to, ainda vem censurar os seus co-re-
ligionarios, levando o govbrno a rebo-
que.
Onde esta, pergunta o orador, a res-
ponsabilidade dos. ministros ?
Julga que a material esta discutida
nao quiz senso despertar o silencio dc
governor, porque esse silencio 6 igno
minioso.
NMo podia acreditar na sinceridad
do governor, embora fallasse corn auto
ridade da cor6a, quando pro.mettia un
eILnho de honra para realisagao do
lei: eleitoral pelo principio do adagio
cest- iro que faz um cesto faz un
cento.
0 illustre Bariio de Cotegipe, que
a alma do ministerio, escrevia cartas a
Sr. isconde do Rio Braanco aconse
lhando-o a que fizesse a eleicao directL
sob pena de grandes calamidades pars
- o paiz e para a monarchia; S. Exc.
* porem, foi para o ministerio realisar
i eleicao indirecta, e declarou ainda es
Ste anno que reforms destas nao corn
i petem ao partido conservador.
Todos sabem como -foi a palavra im
i perial desemnpenhada: o n:tinistro en
- t-o dajustica fez-se eleger senador pel
Rio-Grande do Norte, entrando para I


- senado per um vote.
Agora foi o juiz de orphaos da c6rt
presidir a provincia do Rio-Grande d
I Sul e ao mesmo tempo candidate offi
- cial 6 deputagao pelo Arnazonas, comr
Srecompensa A aceitagdo da presidencia
Pede que o governor consider a su
; provincia como deve consideral-a, man
dando para la homes capazes de
Sadministrar.


E o que importam todos os pa-
rentescos, todos os vinculos, quando se
ama como eu vos amo ?
D. Elvira, o crime 6 sempre o
crime, e nieo e puro o prazer no fundo
de cuja taca se encontra o remorse. Sou
innocent. 0 Altissimo o sabe. Aca-
bava de me levantar de urna enfermi-
dade terrivel, quando vos vi a mnu
lado. Achava-me n'uma estranha si-
tuaedo ; julgava-vos uma huri mandada
por Deus para me consolar, porque
nio vos conhecia. 0 que entire n6s
succedeu foi fatal ; mas do morriento
em que conheci que os nossos amores
offendiam a Deus e aos homes, deti-
ve-me, recuei na senda (le perdicio
em que.entrara sern saber...
Porque nao me amais porque
zombastes de mirn exclamou D. El-
vira violentamente.
Nao vos amo, porque nio devo
amar-vos, senhura ; n0o vos amo, por
que pertenceis a outro hornem ; por
quo me enganastes...
Porque amais minha cunhada D.
Isabel!
Para nao arnar D. Isabel, basta
ser como v6s urna mulher casada.
Oh! seem vcz de ser eun quern
sou, fosse D. Isabel, nao porieis tanto
reparo em offender a Deus e aos ho-
mens, exclamou D. Elvira despeitada...
e depois... se D. Isabel fosse viuva...
viuva e virgem !...
Apezar do domino que tinha -em si,
Yaye empallideceu d'um modo muito
perceptivel.

Oh sim tendes-lhe amor ex-
clamou co-n raiva D. Elvira, reparan-
do na commogdo de .Yaye, tondes-lhe
amniore desprezais-me por causa d'ella...
pois bem ficai sabendo!... vou rAve
tar-vos tudo... apelas Miguel Lopez
entrava em nossa casa de volta da ce-
remonia, nao sei porque, meu esposo
levou-o cornsigo, serm Ihe dar 'sequer
tempo para se despedir de 1). Isabel.
Miguel Lopez, meu esposo, meu acu-
nhado D. Fernando e quatro lacaios
partiramrn para as Alpujarras. No dia
seguinte volveram os lacaios trazendo a
noticia de que Miguel Lopez fora assas-
siaado peots ntiesa e que m U esposo


cpiuettendo69jaioi-esesandalos, uM
hkem que no 6 f1lhO dalli, que nao
tern prestado services ao seu part1o;
a sua eleigco d uma imposicao quo pro-
va nao haver no jaiz liberdade eleito-
ral.
Nao contest que o governor pudesse
apresentar aos seus co-religionarios do
Amazonas um home de f6ra que
viesse occupar urn lugar no parlamen-
to corn grande honra para o seu parti-
do, mas uma irnposicdo desta nao tern
razAo da ser.
Ninguem articuloe contra a eleicao
do visconde do Sr. Rio-Branco ou do Sr.
Sergio de Macedo; o partido abrio es-
pago a homes notaveis e ja incidente-
mentefallou deste ultimo; record que
nao ha muitos dias passou na carnara
uma pehsdo de 50$ por mez a unma sua
filha invalida, paralytica, ho pass que
aquelles queIhe succederam nos car-
gos em Londres vivem como nababos
na India.
0 Sr. Sergio recebeu algumas cente-
nas de contos que errtregou ao estado
e continuous a viver na pobreza.
Reco'da este facto para que se dV a
just rocompensa A sua memoria e fi-
que ao menos consignado nos annaes
do parlamento national.
Nao esperava, diz o orador, que o
nobre president do conselho, quasi fi-
Iho da provincia do Rio-Grande do Sul,
porque a ella deve as suas maiores glo-
rias, fizesse racahir a nomeacio (de pre-
sidente dessa provincial no Sr. Trislto
ile Alericar Araripe, que pela sua into-
lerancia levantou contra si os proprios
co-religionarios ; esta nomrneacao alar-
mou toja a provincial. Relata varies
actos do ex-presidente daquella provin-
cia, praticados durante as eleig6es.
Refere o facto da falsicagdo da tirrnma
do nobre Duque de Caxias per um offi-
cia, da secretaria do governor.
NMo p6de deixar de notar que o go-
verno v6 de bragos cruzalos, suscita-
rem-se na casa importantes quest6oes,
nerm 6 defeza o que allega o ministry
da justice dizendo que o governor 6 juiz
da occasion em que ha de fallar. 0
governor ha de dirigir os trabalhos da
camera para poder economisar tempo
So president da camnara 6 eleito pela
confianca do governor e deve star serm-
pre de harmonia corn aquelle sobre as
materias que devorn entrarl em discus.
sao.
Discute-se, agora, a liberdade do en.
sino superior em que sem duvida o Sr
ministry do imperio foi ouvido antes de
- entrar o project na ordem do dia, en-
tretanto, o governor nada diz a respeito
s6 parece querer ganhar tempo.
SAs comarcas nao teem juizes ; o mi
- nistro dilata as nomeacoes, para ganhai
tempo. Compara a uniao do partido con
e servador corn o esquelet6s que se achari
- expostos na rua do Ouvidor ; qaebre-sE
i o arame e os ossos sedispersao. Con
a sidera ingloria a posi1Oo do Sr. presi
dente do conselho, que tantos servico!
i relevantissimos tern prestado a caus;
public; entende que esta ultima qua
d dra da vida de S. Exc naio est em re
lacao corn a posicao que assumio en
- outras occasioes; quota tern setenta
a tantos annos p6de viver muito, mas s
a esta estructura resisted ,s leis physlcas
, as leis rnoraes se quebram tambem, ,
a o coj'ebro nuo funcciona como no
- tempos em que a vida se agitava con
- tfora. A influencia moral do nobre Du
que pode ser grande e benefica para i
- sen paiz; seus conselhos podem faze
- mats do que as forcas ja diminuida
o da sua natureza depauperada.
o Deseja, portanto, que nuo seja mai
ministry para tambem nao ter o deve


e de Ihe recordar estas cousas' que di
o em homenagem a verdade.
- Entende o. orador que o maior ma
o deste paiz 6 pelo long reinado do irr
. perante. "
a 0 governor pessoal nunca se mostro
- mats a descoberto do que neste Vmc
a mento, nao ha uma reform porqu
ninguem sabe o que p6de agradar o01


e rncmu cunhado tinham desappare-
cidlo.
Miguel Lopez assassinado pelos
monfies exclaruou Yaye em cuja irna-
ginapio despertara urma suspeita. E
foi coufirmada a mnorte ?
A vossa formosa D. Isabel4 minha
cuinnada traz uInto por causa d'ella... e
estA tio formosa corn o uInto !...
Miguel Lopez assassinado pelos
monies, repetio Yaye eni tern pro-
fundo.
Puddra existia um antigo con-
trato entire vosso pai e o pai de men
esposo; segundo esse contrato, v6s e
D. Isabel deieis unir-vos para se sal-
vaguardarem certos interesses oppos-
tos. Ndo sei porque, obrigado talvez
pela fatalidade, tneu esposo entregou
airman a Miguel Lopez... mas v6s che-
gastes... fechastes-vos corn meu es-
poso... escutei a vo'sa conversa... e
Miguel Lopez foi condeinnado...
Juro-vos que ndo tomei parteal-
gumna, nem influi sequer n'esse assas-
sinato.
Sim, sirm ; bem sei que o unico
autor d'este crime 6 D. Diogo de Cor-
dova, meu esposo, mas tambem sei
que 6 inutil o sen delicto, porque nao
casareis corn D. Isabel de Cordova, ju-
ro-v\s.
JA vosdisse, continuous Yaye do-
minando-se, jd vos disse que desde o
moment em que D. Isabel pertenweu
a outro homnem (deixei, de a amar.
E' que D. Isabel nun.a pertenceq
a ninguemrn, exclamou corn indescripti-\
vel malicia a esposa de D. Diogo, nerm
sequer ao seu formoso Yaye a quern
amra corn toda a sua alma... chamas-
tes-me adultera, porque o amor me
nme lariou nos vossos bragos. E jul-
g is que nao seria tambem adultera D.
Iabel, a vossa virtuosa D. Isabel, se
por acaso lhe fizesseis ouvir urma s6
palavra de desespero ?... oh! no6s as
mulheres quando amamos nab repara-
mos em nada... o amor foi criado por
Dens para que unica e exclusivamente
o sinta a mulhier.
Yaye fazia visiveis esforcos para se
center. Apezar da sua profunda re-
serva, notava-se que nro amava D.E 1-
I seva., ntavase ue lio wav D.E'1


aque lea 06 prn fa A 1ifte..I.a-.
Niaacha admiti vel que coMa a,
gresso oi, sobretudo corn a
figo ininaa que da 9 sciencia e |
sbphia, um rei philosopho possa
car a corda, hestes tempos era que ,.
lem tao poueo que as voemos quebrar
todos os dias.
Passando a tratar da adminiistragao
do nobre ministry Oa -gudna, estranha
que o Brasil, que nao tern exercito or-
ganisado regularmente, proceda .de
modo divers dos povos que em,"
observando o que fazem os outI$ ara
corrigir os erros proprios, cita o eoem-
plo da Prussia: que apezar' dos -
triumphos realisa todos ss dias reft-
mas e melhoramentos; ere que o Bra-
sil esti hoje em condig5es militares
muito peiores do que antes da Mena
do Paraguay. W
Entende que a lei do recrutamento
poucor melhorou a que havia; estabelece
adesigualdade e a injustiga, porque per-
mitte que se isente aquelle que tern umn
conto de reis para dar ao estado. Nao
p6de haver justiga emquanto todos os
ci(daddos nao forem obrigados a servir
urn certo numero de annos.
NMo basta ter soldados, 6 precise
instruil-os ; e entree n6s o soldado uino
tamrn instrucgdo alguma, nao p6de apren-
der os exercicibs seno n OA depositos-
creadps para isso; niio ha deposito, e
o de Santa Catharina. urnm escarneo;
e o receptuculo de soldados velhos,
6brios e inserviveis, coin que o gover-
no gasta 5:0008$ por mez.
Pergunta porque nas escolas rnilita-
res uns hdo de estudar dous, outros
tres e outros cincos annos ? Que arma
command o general ? Command cor-
pos de exercito que se compoe de tres
armas. Entende que 6 precise dar ao
official a ihstrucgdo geral das tres ar-
mas, podendo este por si estudar a es-
pecialidade que quizer; a divisao de
armas na.fcrnece umrn estudo geral. e-
p comnpletdsdbretudo quando se trata de
Suni corp6lde estado-maior.
F 0 estudo deve ser complete ;*.os lu-
gares devemrn ser dados por concurso.
Diz que a escola military deve ser o mo-
delo do exemplo da order, da discipli-
Sna e da adrninistragdo military; 6 preci-
so, pois, que da parte (dos que comman-
Sdam liaja forga moral, o' que s6 se
p6de obter pela convicao e pela con-
Sfianga devidas' ao merito e a capacidade.
SSe os que governam nao tern capacida-
de sufficient, e os que obedecem tern
Smats merecimento o fazem deo rna von-


tade.'
Parece-Ihe que nas duas escolas mi-
litares do imperio nio ha ordem e a
discipline devidas ; o nobre ministry da
guerra nto deve ignorar as desordens e
intrigas que existed entire os professo- .
res da escola do Rio Grande do Sul; e
comoQ o nobre ministry diz que vai man-
dar novo director, lembra-lhe que deve
mandar urn que infunda respeito pela
sua capacidade, pela sua sciencia e
tambem pelo seu valor, porque alli ha
mnitos mogos quo se distinguiramrn pelo
sen valor na campanha,- e nao ha jus-
tica em exigcir obedience, gevera da
part dos que teem merecimento para
corn os que o nao teen ; conhece e
aprecia o director da escola da corte
que tern urn character de feude; o com-
mnandante 6 sujeito a intermitencias de
mrao humor, nao sabe fallar 'ipuellesjo-
vens coragoes, esta emi luta censtante
corn lles; os factos proVam que nao
tern geito para dirigir a escola.
Lembra o desenvolvimrnento da escola
de Berlim, de qae 6 director o Conde
de Moltke, para mrostrar o apreoo que
sedA na sua terra d educagcAo dos offi-
ciaes.
Nao deseja fatigar -por mais tempo o
nobre Duque de Caxias, mas ro p6de
deixar de tratar de dous'Vons* em que
entende que S. Exc. erfou ave nte:
as rromogses e os fornecimrentfs.
G. Continuar-se-ha)

vira, mas ,ue ella atd Ihe inspirava "
aversao.
D. Elvira cornprehendia perfeitarnen-
te o sentimento que por assirn dizer
dimanava do rosto de Yaye, & corn-
prehendendo irritava-se.
0 rnmeu casamento, disse, foi o
resultado d'uma aposta e sou muito
desgragada. Amava meu esposo, e a
forga de humilhaQoes cheguei a odia-
lo. Devia vingar-me d'elle tarde ou
cedo ; nao fui pordein uma mulher im-
pura que se prostitue unicamente por
vinganra. Era precise que o meu co-
ragao ao vingar-se aspirasse outro
amor... vi-vos... amei-vos, .amei-vos
muito tempo em silencio... e afinal...
por acaso, o meu prpprio esposo vos
laneou em men pod4er. Velei anciosa
junto do vosso leito, vendo-vos entire a
vida e a morte, e depots de vos salvar,
julguei-me amada e vingada das inju-
rias que na minha qualidade de mu.-
Iher devia a meu esposo... v6s des-
prezais-me agora, Yaye... pois bern,
eu me vingarei... juro-vos que sereis
meu escravo, que nao tornareis a ver
a luz do sol.
A paixo, nira paixao que nao
comprehend bemrn, vos allucina, se-
nhora, rjtorquio Yaye corn profunda
serenidade. Naio tends .direito algaui '-
para privardes urn home da sua 114 34
berdade.
Sim, sirn, 6 verdade. Devo A|
xar-vos livre para que possais corr
lancar-vos aos pes de D. Isabelj ,,
que possais dizer-lhe, 6s yiuva !... i
Sminha esposa !... e eu entretatitodes
nurada perdidaL.. qmw julgais seria .t
de minn se durante uma longa ausencia ?
de ( nmu esposo desse a htl um filho ?
yLe estremeceu. "
--^ que admiracio...s s os Amo 4
tanto! fui Lao feliz oh I meud -
meu Deus, ainda que me d
ze... restar-me-ha uan penhor do ls?
momentafceo affecto, sersi "nlmuHito
liz... muito feliz,., eesi f' Iii '1
comcerfceia qpe m'a co( l -


Typ do ...'


I -




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EP34S11X1_8TK0DF INGEST_TIME 2014-05-19T22:06:38Z PACKAGE AA00011611_15665
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES