Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15413


This item is only available as the following downloads:


Full Text




































A' quem interessar

possa, avisamos que

os numerous avulsos

do (Diario de Per-

nambuco ), de qual-

quer dia, vende-se a

100 rdis cada urn, tazt

to no nosso escripto-

rio, como nos pontos

ja conhecidos.



TELEGRAIMAS


RIO DE JAN!IRO, G de janeiro,
12 horas da tarde. (Recebido As 4
ras, p\'l linhlia terrestre.)


Foi eleito (leputado geral em 2.0
-cerutinio pelo -4.0 district de S.
Paulo. o Dr. Rodrigo Augusto Silva
(C) :
E' provavel tambem a eleicaio do d
rI
Dr. Delpiino Pinlneiro Ulhoa Cintra
(C) pelo 9.0 district da mesma pro-
VANicia?. d
A urna da I.; seccao da parochial
do Santo Antonio da corte foi reen-
tregue ao juiz de paz respective.
Tendo sido aberta perante o juil.r
de direito do district, encontrou me
a acta concluida, faltando apenas c
terminar o seu registro no livro do
tabellialo. 0
variam as opinifies sobre a sna va-
lidadel

RIO DE JANEIRO, 7 e janeiro, as 2
horas e 30 minutes da tarde. (Rooebido
As 3 horas e 15 minutes, pela linha ter-
restre.)

Na 3.a seceio da freguezia de S.
Chrittovwio. pertencente ao 3. dis-,
tricto da c6rte, seccAo onde teve
maioria de votos o Dr. Bezerra de
Menezes, lforam subtrahidos o re-
gistro e as actas.
Semelhantemente foram subtra-
lhidom os papeis da 3.- seccAo da pa-
rochia do Espirito-Santo, pertencen-
te ao memmo district, e onde tinha
obtido maioria dIe votes o Dr. Bu-
Ihoes.
A policia traclt.I de averignar ox
factors.
&aVo a 2., escruutijuio pela provin-
cia de Minas Geraes;
16.0 districto, os Drs. Eduardo Au-
gusto Montaindon (E) e Francisco Le-
mos (C) ;
19.0 district, os Drs. Carlos Peix&-
to de Mello (C) c Au;tnlo ConcaJve|
Vieira (L).






(Especial para o Diario)

MADRID, 6 de janeiro.

Ha serios receios e desconflancas
de me ter formado aun vulcao na An-
daluzia, em consequjencia dos nUti-
mos terremotos.

Agencia Havas, filial em Pernambuco,
7.de janeiro d, 1885.


-IITIURI4IO POPULAR


,PHOTOGRAPHIA
(Extrahlda)


FATE II
Operates e processoS

CAPMOJLO I


~hotogra-


A OPFICINA E 09 APPARELUOS


D'este modo see alcana o dcic om quoe so ob-
ten ep."Q o samero deo provai pesit as quo se
. "1 u, -m t s ': .'pla-.-o r folhas


nha um papel amarellado ou azeitado em volta,
para evitar que a luz incida directamente sobre os
objects.
No compartimcnto exterior nao 6 necessario dis-
posicgo especial; basta hayer umas prateleiras
para os frascos dos reagentes, funis, etc., uma ba-
lanja de preeisalo, e uma mesa corn gavetas, que
servira para sobre ella se fazor a limpeza das
chaps.
Ngo acontece, porem, o mesmo corn o comparti-
mento alaranjado, porque 6 necessario que o ope-
rador tenha a milo tedas as substancias de que
dove servir se corn muita rapidez durante 9 curso
da operalao. Dove haver uina mesa corn aa tinas
dos banhos sensibilisadores, umas prateleiras corn
os frascos do collodion e dos reveladores, e uma
torneira corn tubo de borracha terminando em ralo,
por onde a agua possa correr emr abundancia, sem
comtudo ferir a chapa e dcsmanchar a image,
havendo per baixo uma tina para receber a agua
das lavagens.
Al6m da officina, dove o photograph possuir ao
seu dispor u.n terrago, onde possa expor os cliches
que se devem reproduzir sobre o papel; e, po-
dendo, deve ter um outro quarto escuro, junto a
este terraco, para a preparagao do papel das pro-
vas positivas
Al6mn de tudo isto, dove possuir uma boa galeria
de exposigae, satisfazendo a todas as necessidades
praticas indispensaveis para se obterem boas pro-
vas on cliches.
Por isso deve a galeria mirar ao norte, receber
a luz atravez de vidros de azul-cobalto, por um
lade e pela part superior da galeria, e ter os cor-
tinados indispensaveis para gradiiar a luz e poder
conseguir uma boa illuminaglo artistic do indi-
viduo ou object que se pretend photographer.
A lihabilidade natural do photograph, a succes-
siva pratiea de todos os dias, o estado da atmos-
phcra, a natureza das cores do modelo, tudo sao
factors que entramn por muito na finura e quali-
dade do clichd obtido.
tContinia).


PARTE OFFICIAL


c
a
d
n

5
o
08
n
d
d
a
i<
a
c
n
d
m

ta
C
a

1!
fil
C
v
n
c
fi



C
9

10
d
t
t
c


Minlsterlo da Justia d
Por decreto de 27 de dezembro foi
declaradc sem cffeito o do 9 deste mez, queo
nomeou o bacharel Manoel Maria Tavarest
da Silva para o lugar do juiz municipal e
Ie orphaos do termo da Brejo da Madre
de Deus, na provincia de Pernambuco,
visto nao ter aceitado a referida nomea-
go.
Per decreto de 27 do mesmo mez fo-
reconduzido o bacharol Jose Brandao da
Rocha, no lugar de juiz municipal e de
orphaos do termo de Gamelleira na provini1
cia de Pernambuco.
Foi nomeado por decreto de igual data
o bacharel Eutropio Gongalves Albuqner-
que Silva, para o lugar de juiz municipal
3 de orphaos do term& do Brejo da Madre
de Deus, naquella provincia.
Per decretos de 31 do dito mez fo-
ram exonrados a pedido:
Do cargo do chefe de policia da corte
o desembargador Tito Augusto Fereira de
Mattes.
Dos de 1, 2, e 30 delegados do policia
da corte, os bachareis Felix Jos6 da Costa
e Souza, Theodore de iacedo Sodre e
Bernardino Ferreira da Silva.
Foi nomeado chefe de policia da c6r.
te o juiz de direito Jose Antonio Gomes-
Foi nomeado chefe de policia da provin-
cia do Rio do Janeiro o juiz de direito
Ventura Jose de Freitas e Albuquerque.

Winisterlo da Agrlcuitura
Par portaria de 29 do corrente foi
considerada sem effeito a de 31 de outubro
ultimo, que nomeou Josed Clementino do
Monte para o lugar de thesoureiro-pagador
da commissao de aqudes, na p:ovincia do
Clear, ; per outra de igual data foi nomea-
do Joss Clementino do Monte para o dito
lugar, corn a gratificagAo de 3:6004 en-
nuaes.

Miunisterlo da MIarinha
-- Embarcaramn: no encouragado llariz
e Ba'ros o official de fazenda de 3' classes
I) i-a Candido Tourinho de Pinho; no
p)ataeho Al1)rew;z Marlnheiro o 1 enfer-
nfiro MiInoel Jo.e Capellete.
Par aviio de 26 do corrente mantidou-
se dar baixa ao 20 sargento do batalhAo
naval Manoel Antonio Mainia, e ao soldado
do batalhao naval Josd Pereira Guin raes,
amibo.s por concluslo de tempo de servipo.
Per aviso de26 de dezemnbro foi no-
meado pratico de 2a classes da armada no
Rio da Prata, Luiz Canessa.
Desembarcaram : da corveta Amazo-
nas es I'l tonentes Sabino de Azeredo Cou-
tinho, Candido Floriano ca- Costa Barreto,
Miguel Joaquim de Castro Sobrinho e Jo~o
Carneiro do Almeida, do encouragado Ria-
chuelo, o capitio de-firagata Antonio For-
reira de Oliveira, o 1 tenento Jolo Fer-
nandes do Ahlneida e o 2 Joao de Lima
Franco.
Mandou-se destaear da corveta Ama
zonas para a lancha por vapor ao servigoc
do batalhao naval o praticente de machines
Americo Baptista de Sousa.,


Governor da Provinela
EXPuDIENTa DO DIA 20 DE DRZUMBRO DE 1881
Acto:
0 president da provincial, attendendo ao quE
requereu o collector das rendas geraes do munici-
pie da Eseada, Joaio Baptmta Gomes Penna, e ten
do cm vista o attestudo medico cixhibido e o offi-
cio do inspector da Thesouraria de Fazenda de 1
do corrento, sob f. 829, resolve eoncder-lhe douw
mezes de licenga para trataride sua saide, fican
do em sen lugar o respective aogente, Jose Affonac
de Azevedo Campos.
Oficio.: W &.
Ao conselheim presidente-do Snptmno Tri
baual da Juostf --PartiCpj a V. Exe. que, em 4
do-drresite, o baerel ftaw We: de Carlos Ha

nWro l ge i f tiW e 8tj do t .


d



E
d










c
t
p

d



n

0
1
C
b
v
v
p

I
(
f
i


umpre que nos termoS das disp3sigoes em
Sreferida viuva indemnise a fazenda nacioan
espezas teitas corn o dito menor n'aquella con
hia. 0 que declare a V. Exe. para beu cco
canto e devidos cffeitos.
- Ao mesmo.-Em aviso circular n. 1.614,
Sdo current, participou o Exm. Sr. ministro
aarinha hayer na mesma data resolvido qule
s livros concernentes A escripturncio das capi
ias sejam inventariados sob a respoasabilidl
os offieiaes de fazenda das ecompanhiaa de apr
izes marinheiros nas provincias onde neo houv
rsenaes.
N'aquellas, porem, em que existam takes estab$*
ecimentes pertencerA aos respectivos secretary,.
Sresponsabilidade pela guard e conservagce dsm
itidos livros.
Em ambos os casos procoder-se-ha a verificao
os terms do aviso de 13 de abril de 1880, quan-
o se d6 a ubstitui*o dos responsaveis.
0 que fago constar a V. Exc para ga conhec,.
nento e devidos effeitos.
- Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.
;onstando de communieaaio da Secretaria d'Ei-
ado dos Negocios da Marinha haver expedi*p
viso ao Quartel-General no sentido de ser desil-
ado da companhia de aprend;zes marinheiros deo-
a provnmcia o menor Prudnoucio dos Santos Costa,
iho da viuva Francisca Leopoldina dos Santos
costa eumpre que, nos termos das disposicues em
igor, a referida viuva indemnise a fazenda nacio-
al as despezas feitas corn o dito menor n'aqnella
ompanhia.
0 que declare a V. S. para seu conhcoimento &
ins convenientes.
Ao mesmo.-Communico a V. S. que, em
lo corrente, o bacharel Francisco de Castro Rat
ello assumio o exercicio de juiz de dire'to da co4
narca de Bom-Conselho, para o qual foi uomead;
por decreto de 30 de setembro ultimo.
Ao mesmo.-Communico a V. S. que no di
do corrente o 1 supplente do juiz municipal
ermo de Agua-Bellas, Jose Ramos de Vasconcel
as entrou em exercicio do cargo de juiz municipal
do mesmo term deixando dito exercicio o supplens
e Felix Alves Macbado. t
Ao president do Banco Industrial c Mercan
it do Rio de Janeiro.-Transmitto a V. S. a in-
lusa la via do saque tornado ao par e a oito dias
le vista pelo Thesouro Provincial A favor desse
Banco ao New-London & BrasilianJBank nesta ci-
lade sobre o seu estabelecimneato central na eor-
e-na importancia de 18:982S340 para occorrer ao
pagamento dos juros das apolices da divida desta
rovincia relatives ao semestre de julho ao fim do
mrente mez, send 18:935S000 de jurors e 47$340
do 1/4 0/o pelo respective pagamento.-Communi-
eou-se as o Thesouro Provincial.
A junta classificadora de escravos do muni-
cipio de Ouricury. -Approve, A vista das razues
expostas por Vnics. em officio de 2 do correnpef- a
elassificaVAo que por copia me enviaram e determi-
no que, find o prazo das reclamacoes de que trata
o art. 34 do regulamento de 13 de novembro de'
.872 o agent fiscal membro dessa junta promova
o devido arbitramento does valores dos escravos li-
)ertandos de conformidade corn as disposicues em
vigor.-Communicou-se ao juiz municipal.
Dita a de Panellas.-NMio pode ser appro-,q
rda a classifica"ao que Vines. enviamam por se-
pia cornm officio de 16 do corrente, e nao s6 por
onstar della que um dos escravos preferidos 6
filho de escrava libertada par outro meio que no
undo doe emaucipacAo e conseguintemente contra
o disposto no aviso do Ministerio da Agricultura,
Commercio e Obras Publicas, de 31 de maio do
a.uno passado, mais ainda porque da classificaoao
e libcrtaeato procedidas por conta da 5a quota nao
se verifiea a existencia da eserava menor, Sophia
com filha de Joanna alforriada, por essa occa-
sio.
Recommendo-lhes portanto que procedam 9.a
a novos trabalhos para terem a preferencia os
tres cescravos menores, filhos da escrava Antonia,
libertada em 19 de margo, com o Ihe foi decidido
em 4 de Wulho.


0 porteiro,
J L. Vidgas.

Repartiplo da Poecla
Seeglco 2.'-N. 9. Secretaria da
Policia de Pernambuco, 7 de janeiro
de 1885.-.I-m. e Exm. Sr.- Participo a
V. Exe. que no dia 5 _do corrente fo-
ram recolhidos A Casa de 4Detenglo os
individuos de nomes Jose Francisco dos
Prazeres, Jolo Bezerra da Costa e Silva,
Antonio Francisco do Nascimento e Anna
Francisca de Oliveira, o primeiro A minha
ordem, per se achar pronunciado em cri-
me de morte, o segundo e o terceiro per
disturbios, A ordem do subdelegado de
SSanto Antonio, e a ultima por offenses A
moral public, a ordem do subdelegado do
.2- district da Graga.
No dia 6, hontem, nio foi reeoihido in-
dividuo algum.
Deus guard a V. Exc. -111Im. e Exm.
Sr. Dr. Sancho de Barros Pimentfl, muito
digno president da provincia.--O chefe de
policia, Manoel Ventura de. Barros Leite
Sampaio.

Camara Muilelipal
DESPACHOS DO DIA 3 DE JANEIRO
Pelo Sr. Dr. Gdes Cavcalcante, commis-
sario de policia:
Antonio Mauricio Vanderley, pedindo
licenga para abrir um deposit de generous
alimenticios em uma casa sita A rua dos
Oases, 20 district da freguezia de S. Jose.
-Como requer, pagando o imposto.
SFernandes da Costa & C., pedindo que
ejam feitos os devidos langamentos no sen-
tide de teremn transferindo da casa u. 37
jpara a de n. 43 sitas A rua do Amorim,
o seu estabelecimento de generous de esti-


vas.--Como requerem.
Gratuliano & C0., pedindo
abrir umr aougue no predio
!VisLonde de Albuquerque. -
o impostor, e observando as


licenga para
n. 2 A rua do
Sim, pagando
condioas das


posturas.
Jose Gongalves Magles & C., pedindo
quo sejam feitos os devidos lanugamentos
no sentido de term transterido da casa n.
31 A para a de n. 1 B sitas A run de
Bemfica o estabelecimento do padaria.-
Como requerem.
Manoel Affonso Maria de Albuquerque,
pedindo licenga para abrir um estabeleci-
mento de barbeiro na casa n. 8 A run Di-
r-eita, fregaezia de Afogados. Como re-
arr nDaandon o n an deve nos terms da


Notdelas do Paelfleo, Rio da
Prata e sul do Imiperlo
Pelos paquetes national Bahia, inglez Cotopaxi
e americano Finance recebemos do sul as seguin-
tes noticias e mais as que constam das rubri-
cas Parte Officnal e IntMeror :
PaCeilco
Datas telegraphicas at6 22 de dezembro:
Segundo noticias de Callao as m'ntoneras de
Patina foram completamente destroeadas pelo
prefeito de Huaucavelica, que as desarmou e apri-
dionou.
Puga estava cercado por foraas do governor, e
esperavy-sa que cahiria prisioneiro dentro de pou-
co tempo.
Em Arequipa reinava a maior miseria.
A guarnimao de Mellendo dissolveu-se por falta
de alimento.
Honve grande incendio no palacio do governor,
em Lima.
A imprensa da capital peruana annunciou que
as banqueiros Bahring. Brothers, de Londres, ne-
gociavam o prolongamento da via-ferrea de Oroya
at6 Cerro de Pasco, de accord corn o plauo do fi-
nado Meiggs.
Diz um telegramma de Valparaiso: a A opi-
niao public esta indignada cornm o que occorreu
na povoaoo de Buia, proximo de Santiago. As-
seguram que a autoridade mandou, pela for9a ar-
mada, subtrahir as registros eleitoraes, temendo
que a opposioo e os conservadores obtenham
maioria nas proximas elei9oes. A for9a atirou
sabre as cidadaos, dos quakes ficaram seis mortos e
muitos feridos.
( As proximas eleig5es ameaam ser tempes-
tuosas. a
Dias depois da expediieo deste telegramma,
communicaram ainda de Valparaiso: Tern ha-
vido graves desordens em algumas mezas de ins-
cripplo. Travou-se luta entire um piquete de li-
nha, que acudia para salvar um registro que o
povo procurava arrebatar. Pedradas atiradas per
gentle do pave feriram varias pessoas. Foram pre-
sos alguns desordeiros.
Ito da Prata
Datas de Buenos-Ayres ate 24 e de Montevideo
at6 25 de dezembro:
Por sentenga condemnatoria foram destituidos
dnna mmrnhrn., do tribunal e o iuiz do civel da


1

i



a



(


Outro sim declaro-lhes que tendon essa junta se I-----.. ... "a ....... .......
reunido a 4 do corrente, nio podera terminar a informaoo da contadoria.
16 os trabalhos feitos, contra o que lhes declare Santos & C., pedindo licenga par& abnir
esta Presidencia na circular de 26 de julho um caf" na praga do Condo d'Eu n. 13. -a
Communicou-se ao juiz muuieipal. Como requerom, pagaudo o impostor.
A junta classificadora de escravos do muni- Coi rq Cipato o
cipio de lpojueca.-Nio estaudo regular classifi- Pl r. Cussy do Rego, commissario do
can9o de que Vmcs. enviaramin copia coin o officio matadouro :
do 14 do corrente, recommendo-lhes que proce- Marcos Gomes do Rego Pedrosa, pedin-
dam a outra, em que se declare se ficam esgotadas do licenga para abater gado no Matadouro
as duas primeiras classes de familia,invertendo-se pa.ba a. Na forma requerida.
a ordem dos conjuges escravos, para term a da Cabanga. aa form. requerida.
preferencia os que tiverem rmaior numero de fi- Polo Sr. colonel Decio, commissario de
ihos lives, menores de 8 annos, porque, segundo aferi5es:
a circular desta Presidencia de 26 de julho, ex. Joao Moreira & C., pedindo que seja-
pedida-em virrude do arise do Ministerio da Agri
cultural, Commercio e Obras Publicas, de 31 do Ihes permittido aferir os pesos e medidas
maioe, o maior peeulio so determine a preferencia de seu estabelecimento de estivas ao
em cada classes. largo da Alfandega n. 4, pagando so-
Ao Sr. Joaquim Alves de Barros, juiz mu-i i nn o imposto de 301o independente do
nicipal e de orphios supplente em exercicio do
termno de Villa Bella.-Para resolver sobre o pa- de espirito, visto defender de solugo da
gamento do valor de urma escrava libertada nesse Camara um abaixo assignado dos nego-
termno por conta do residue da 4a quota do fundo ciantes de estivas no sentido de serem dis-
de einm ancipa Ao, de accord corn a ralagao em du- opesados deste imposto. -Sit, em vista da
plicata, que vai annexa ao seu officio de 29 de
novenmbro ultimo, hoje recebido, e segundo re- intorinmaao.
comnmendou esta Presidencia em 15 de julho deste Manoel Clementino Ribeiro, pedindo que
anno, cnampre que informno porque 6 de 5005 ova- seja-lhe permittido aferir independent de
lor detida escrava alforriada, corn decliragao da ulta um metro de seU estabelecimnt
nao existencia de peculio quando da classifieca- u e r de aci eo
9co approvada em 22 de janeiro costa o valor de iniudezas n. 32 a rua de Marcilio Dias,
de 400 e o peculio de 30 o/, desse valor, o que nao fez c'm tempo competent per
Ao juiz municipal do termo de Ipojuca.- achar-se fora desta provincia.
Remetto a Vine. para a sua direc;ao copia do Secrotaria da Camara Municipal do Re-
officio que,dirigo hoje a junta classificadora de es-
cravos desse 'termo, determinando que se faga cife, 5 de janeiro de- 1885.
nova classifica9go pars applicagio da 6c quota do 0 porteiro,
fnndo de emancipaeAo. Leopoldino C. Ferreira da Silva.
Companhia Pernambacana.-0 Sr. gerente _-
da Companhia Pernambucana, mande dar pass
gem a pr6a ate Aracaju, no vapor que segue para TERMO DE COMPARECIMENTO DE OITO SEINHO'
os portos do sul a 26 do corrente, por conta das VEEADOES PARA A SESO DE 7
gratuitas a que o governor tern direito, a Fran- Es VEEADRES PARA A SESSO DE 7
cisca Maria da Conceielo, viuva do soldado Igna DEJANEIRO DE 8.
Scio Ferreira Lustoza. Aos sete dias do mnez de janeiro do an-
EXPEDIENTE DO SECRETARIO de 1885, achando-so reunidos no pago
Ao inspector do Theaourt. Provineial.-De no cad ido o pi
ordemrn do Exmn. Sr. president da provincia, corn- da Camara Municipal da cidade do Recife
Smunico a V. S. que o Dr. chefe de policia em offi- os senores vereadores Drs. Carneiro da
Scio n, 1314 de honitem datado declarou que a casa Cunha, Jaos Augusta, Barros Rego, tenen-
que no povoado de lIpojuca serve de quartel do to-coronel Octaviano de Souza, capitoes
destacamento alli estacionado e pertenci a Fran -rr Silva Neve, e tenente Viga
cieco Deodato de Souza. passou a pertencer aoca-- Tortes, Silva Neves, e tonento Vi gas
pitAo Beilarmnino Guedes Alcofurado, desde o Io para a sessao de cleigao do president, e
de julho do corrente anno. vice-presidente, que devem servir no cor-
Ao Dr. chefe de policia.-O E0 m. Sr. presi- monte anne, faltando as seniores, presiden-
e dente da provincia, nanda declarar a S. queo en ado o es, D se -
- nesta data deu-se sciencia ao Thesouro Preovin to commendador Moraes, Drs, Jos Ozorio,
- cial do assampto de seau officio n. 1,314 de 19 do Corrcia de Araiujo, padre Mello, Cussy do
- correntI. Rego, coronel Decio, Dr. G6os Cavalcante,
I Aojuiz de direito da comara do Boa Con- partecipao s Srs. Naividade Sal-
9 sellio.---. Exc. o Sr. president da ppoviucia fle a coin partcipaoemSrs. Natividado Sal-
- intehado do assumptdoofficio do correte, danha, e commendador Neves, assumio a
0 recommendando a V.S. quesemobservaucia do art. eadeira da presidencia da reuanilo o Sr.
10 do decreto 4802 de 2S de dezembro de 1868, Dr. Carneiro da Cunha, per ser o mais
tranamitta a cortidleo de su exercieio, vopae e declarou que por falta de nume
A junta clasufi kdor deUmoeixo.-De or innd e decla or al. de nume
Sae idoxm. Sr, .prd ta.b. pviapro ,ci t,iw .uro legal no podia haver esslo,dezignan-
6- recebiawnto so 9 d d 1 t -. -
rccbimunto sao ieo dode X5 9r. te en. qu, para ela o diaseguinto oite deste mes,
i V. 8. cnau~ga qi 6 -l swdewou 0p9 4swin oonvidados os tres
>i .p u. uc iameto da crarf iea spiutes sdo ataqibem avisa-
doco^ mmiad W ade^i^ S vdrs qt fa~fltaraim,
i i- tot '- i w ,leatp.. b enaeto t terain,

Ad .ffi?&< de am a

oa I O 1.L
W.;,do





., .i : x :. A ... '. .. "
_-i ..- '. =. ,


ParanA
Datas atd 27 de dezembro:
Tendo noticia o president da provincia de ha.
ver una autoridade substituido no Campo-ErF
bandoira do Brasil pela da republican Argentina,
ezigio informaesm acerca do facto que foram pre'-
tadaas pelos seguintes officios:
I1m. e Exm. Sr.-Tenho prezente o officio que
V. Exe. dirigio a este juizo corn data de 7 de No-
vembro proximo passado, e no qual ordena V. Exc
informed corna urgencia acerca do facto de ter una
autoridade do ampo-Ere substituido a bandeira
brazilcira pela bandeira argentina.
a Quando recebi ease officio de V. Ezc. aqui es-
tava o fazendeiro d'aquclle lugar, Antonio Antu-
nes de Lara, um dos mais intelligentes moradorem
de Campo-Ere, e informou.-me que era falso ofacto
que lA nunca se fallout em tal, como tambem Ao
existem bandeiraA no lugar.
SEntretanto dei providencias para ter informna-
coes pessoaes do inspector do quarteirao dalli, au-
toridade que pode desmentir o facto. Pela minha
parte afianco a V. Exc. que aos dadoes e informa-
9es que obteve o naturalist Gustavo Niederlin
neste municipio sio serm base e ecerteza pela incom-
petencia das pessoas que o informaram. AIguns
estou informado terem-na dado po: divertimento e
sei que ease individuo nao foi as cabeceiras dos
rios Chapec6 e Chopim, cujas aguas nao vio correr
concluindo-se, como acima disse a V. Exc., que a
noticia deste municipio dada por ease inlividuo
falsa.
a E' o que posso presentemente informar a V.
Exc., aguardando a informago do inspector do
quarteirao do Campo-Ere.
Deus guard a V. Exc. Villa de Palma, I.9
de dezembro de 1884. -I1m. e Exm. Sr. Dr. Bra-
zilio Augusto Machado dOlivira, president da
provincia do ParanA.-O juiz municipal de term
de Palmas, Arlindo Silveira Mird.
SIllm. Sr.--Informo a V. S. corn a maior segu-
ranca que o falsa a noticia dada por Gustavo Ner-
derlein de ter a unica autonridade brazilelra que
havia em Capo-ErA trocado a bandeira brazileira
pela argentina. A autoridade unica que alli ha sou
eu, inspector de quarteirao, nomeado legalmente,
o tal nao fiz, nem podia fazer. Outros particulares
talvez nisso conversassem per mero divertimento
Sarantido a V. S. que bandeiras de naco alguma
existem no Campo-Ere, e que alli exergo, come ou-
tros, e ha muitos annos, autoridade sem contesta-
9ao alguma. As informaies que no Campo-Ere
obeteve o referido Gustavo foram dadas por parti-
culares, sem fundamento nem exactidao. Isto 6 o
que inform cornm verdadc sabre o juramento do
\meu cargo.
\., Deus guard a V. S.-Palmas 3 de dezembro
de 1884.- Illm. Sr. major Arlindo Silveira Mir6,
juiz municipal do termo.-O inspector do quateirao
do Campo-Ere, Josd Tiburcio de Siqueira.
SantaCatbarlna
Datas at& 28 de dezembro:
Nada dizem as folhasU que mereca menco.
N. Paulo


provincia dc Santiago del Estero, na Republica Datas ate 31 de dezembro:
Argentina. Na freguezia de S. Bernardo, na noite de 25 de
o ministry da inEtruc*o public e dos cultos, dezembro emquanto o Sr. vigario Thomaz Inno-
Dr. Wilde, foi visitado, em Cordoba, pelo bispo cencio Lustoza, celebrava a missa do Natal, as 3
rei Capistrano Tissera e pelo delay Vasquez. horas da madrugada, Oas ladroes penetraram em
Os alumnos da Universidade offereceram um sua casa e roubaram os seguintes objects : uma
banquet ao mesmo ministry. custodia de prata, uma ambula tambem de prata,
Na tarde de 21 cahio gobre a cidade de Buenos- dous cordoes de ouro, umrn rosarieo e uma cruz gran.
Ayres e arredores uma chuva de pedras de di- de,,-tambem de ouro.
nensoes ;raras naquelles lugares. Foi, diz um No Rio Claro, As 8 horas da noite de 18, foi
diario portenho, uma torment de pedras, que far. covardemente assassinado o allemao Joao Murbach,
6poca nos annaes das tormentas do verbo. morador A beira da estrada que daquella cidade
Diz El Siglo, de Montevideo, que no corrente vai A villa de Brotas. 0 assassino bateu A port
anno, at6 aquella data (23 de dezembro), segundo de sua casa, que aquella hera ja estava fechada, e
dados officials, a Republica Argentina recebeu quando Mtrbach abrio, perguntando quom, era e o
75,000 pessoas nas condioes de immigrants. E que desejava, rocebeu um tiro A queima roupa, ca-
acereseenta : 0 total aubira a 80,000, contando hindo immediatamente morto.
os que estiLo de quarentena. A autoridade tomou conhecimento do facto, sem
L.-se no mesmo diario : comtudo ter podido saber o name do assassin, que
Um amigo bemrn informado do que se pass se evadio depois do delicto.
no imperio visinho, communica-nos que provavel- A Provincia de S. Paulo transcreve do Dia-
mente nao chegara a 3,000 homens o total das rno de Campinas de 27 de dezembro o seguinte :
Forgas que nestes dias o Condo d'Eu revistara em a Chegou hontemn a esta cidade a forca que no
Alegrete. dia 23 do corrente havia partido par% a fazenda
a Assim, poia, desapparece a idee de maifesta- de S. Simlo, pertencente aos herdeiros do capitio
fdo military, limitando-se o aacto ao cumprimento de Joao de Almeida Sampaio, afim de reprimir um
deveres ordinarios de organisaalo, que rasoavel- levantamento de escravos.
mente nao dio motives para temores nem deacon- a Foram press na fazenda, a chegada da forca,
ancas. 26 escravos, inclusive 7 mulheres.
Falleceu em Montevid6o o general Pagola. a N. occasion em que foi a fazenda cercada, es-
Matto Grosso caparam-se 3 escravos, al6m de um que ocenpava
o lugar de feitor e qne se achava amarrado.
Segundo a Situagao, orgao conservador. era esta a Antes da ehegada da forca tinham ja fugido
a apuraao de votes do 1. district : 1 escravos, levando 1 1/2 kilo de chumbo, duas
Barlo de Diamantina 292 latas de polvora e cinco caixas de espoletas. To-
Dr. Jose Maria Metello 261 dos estes se internaram pelo matte.
Commendador Antunes 1 Nas camas dos escravos foram encontrados
Segundo a Provincia de Matte Grosso, orgao li- facas, cacetes e outras armas.
beral, o resultado era este: a A fazenda ficou em perfeito socego, e as es-
Dr. Jos6 Maria Metello 272 craves que nella estavam tinham voltado ao tra-
Barao de Diamantina 267 balho. ,
Commendador Antunes 1 Sob a epigraphlie-Dous assassinatos,-refere
0 resultado, no 2 0 district, faltando as o Guaripocaba de Braganga:
parochias de Miranda e Matte-Grosse que naio al- a No bairro do Campestre, deste municipio, dis-
teram, era este : tante da venda de Domingos Diniz N C,, 400 bra-
Dr. Augusto Cesar de Padua Floury 360 9as, mais ou menos, foram, na manha de 22 do
Coronel Francisco J. Cardoso 263 corrente, encontrados mortos na estrada que vai
Rio Grande do Sal para Bocca da Matta, Jes6 Maria da Rocha Leal,
Datas ate 27 de dezembro : mo0o de 18 annos, e Joaquim Antonio Pint., que
Diz a Gazeta de Alegrete que o campo de mane- mostrava ser um pouco inais velho, assassinados a
bras do corpo do exercito, commandado pelo Sr. facadas, na vespera, segundo se presume.
Conde d'Eu, sera estahelccido em Saycan, em ter- a Na tarde de domingo (21) estiveram os dous ,
ras do Estado, a 13 leguas daqnella cidade. na mencionada venda, corn diversos, pagando
Noticia a mesrna to ha que, no 3.0 district, Al- (sempre o jogo, o maldito jogo), dando-se uma in-
rare Ribeiro de Farias, filho do fazendeiro Tris- significant altercaqao, em que tomou part um
tao Ribeiro de Farias. foi assassinado per um em- dos assassinados, e que foi logo apaziguada.
pregado da tazenda, corn quern tivera uma alter- Em seguida retiraram-se todes da venda, uns
caao. ap6s outros e nada mais se soube at6 serem encon-
Durante as dias em que o Sr. bispo estevo em trades as cadaveres.
Bag6, ministrou o Sacramento do Chrisma a mais Jos6 Maria foi morto corn quatro faeadas, uma
de duas mil pessoas. Houve um dia em que o nu- das quakes lhe varou o corawio e o pulmso, tendon
mere dos chrismados foi de perto de seiscentos. al6m disso o crane partido. 0 ser encontrado
Refere o Correio Mercantil: corn o palitot abotoado e a faca na cintura, limpa
a No dia 25 a duas leguas dessa villa (S. Bor- e embainhada, preyova ter side morto de sorpreza.
ja), no lugar denominado A9outa-Cavallo, o ban- Joaquim Pinto nilo tinha arma alguma alem do
dido Jose Camille appareceu em casa da Sra. Feli- cabo de redho que ainda conservava na m-i, sup-
cissima Vieira Nunes e abusando do conheciuento pondo-so ter opposto s6ria resist, nia aos assassi-
que jA tinha alli eutru pela cosinha dentro e per- nos, nao s6 polos signaes de luta encontrados no
guntou a criada Felicia, que estava corn uma fi- barranco da estrada, come pela rouna que ficou em
Ihinha no collo, oude sua ama guardava o dinheire desalinho e eompletamente rasgada. A16m das
e mais valores; e come Felicia nao respondesse contudoes contavam se-lhe doze facadas.
Camillo armou-se coin facao e comeqou a cozer a a Presume-se que nao foi um s6 o actor das
golpes o corpo da infeliz mina. duas mortes, mas ao certo nada se pode asseve-
a Esta, ja muito offendida, offereceu ao malva- rar.
do, que tern apenas 20 annos, o corpo de sua filhi- a Conduzidos os cadaveres para esta cidade, no
nha ; mas isso de cousa nenhuma Ihe valeu. Acu- dia 23, o Sr. alferes Pimentel, delegado de policia
dio aos gritos da rapariga D, Felicissima, que foi mandon proceder o auto de corpo de delicto e mais
vicetima da sanha de Camillo. diligeneias para descobrimento do criminoso ou
a Felicia ao ver-se livre do assassin fugio para ariminosos.
traz da cosinha, gritando per soccorro, e alih foi a Deixamos de apontar indicios e mais promeno-
ainda perseguida polo malvado que Ihe fez mai res pana nia estorvar o andamento da justiga. a
alguns furimentos. Aos gritos da inisera audio 0 Joarnal do Commercio da carte, publicou
ama rapariga de 16 annos de idade, de nome Se- no 10 dejaneiro o seguinte telegramma:-
veriana, que morava em um rancho ao lade do cer- aCS. Paulo, 31 de dezembro.-No segundo eseru-
cado, o que de facio em punho venho em soccorro tinio, que se effectuou hoje no 1o district. obtive-
de Felicia. 0 miescravel, A vista desta criana ar- rdm o Dr. Antonio Prado 918 votes eo Dr. Au-
madada, deitoa a fugir tendon antes arrombado umn gusto Queiroz 816. Esta eleito deputado o Dr.
movel, d'onde roubou a quantia de 176 e alguma Antonio Prado.
roupa branca. a No 7o district, onde tambem se ffetuou bhj ,
S Nio logron, porem, o seu intent. A pequenna o segundo escrutinio obtiveram o Dr. Ca0wof Sad-
distancia doJheatro desees factors foi preso por les 857 votes e o Dr. Francisco Quiro 625- E]e-
Firmiano Martins da Bocha, genre e D. Felicis- to o Dr. CampOm SaUe.
alma, .e entregue as aactoridades policiaes.. a Nio 4 canheeida a vozacsda piaroehi do
O asasassino reapendeu corn ar riaonho e o 8oecorro que nao pods intuit, na rt esau.a. a .. ?
maior cyaimmo A. perguntai a artoridade confea- IO .o '
,id. o crime, coin ted s.s s wM [ataa at4 .- 1 d jfe -, .. -., '.. "
e so aall do ersua deOeua i oque ainu e du- a .... a ala- ":'
mBtmdo pelea teatemutha. qPwn nao~ tom -TTfl "E S j?^
ds o ds qu0e etu- 05 0o = ."-


.:,-. -... .; ,- -.. H-. ,,- z
d ...: -- a t. e. f,.ne ,e- -,te. .' ... ..0. 0. '.04a
.. .' :, .- ^ H' "
: : : 5. 1 3
,, ... .;, .: : -'?.- 5


/ ,"
I-






t. -
.-




-.. "-p
-:.,
.': ,.


,'f
























maridd mariu

Za4 do exercic"
J1 A audienewi o | st,
mios"cases de ,||i 40aai u|mea aI|a
crodito supplemusrtarf-s, eatraor-tiiBt' Mfo
estatuida pele art i lei 1. 4 de oW
o d outubro do I8 Na hypethese de ere-
S dito supplermentar dove ser ouvida a seeAo
S que consult nos negocios do ministerio a
que se refere o credit. Na hypothese de
- -f eredito extraordinario e ouvicoo conselho
de Estado em sosslo plena.
( Nos terms d lei a. 3,229 de 3 de
setembro deste anne, assiui a consult como
a proposta e as demonstrao-ss devem do
ser publieadas conjanctamente corn os d,-
er"t'n qae abrirem os ereditos.
,. Segundo ponderAmos em tempo, mais
is..- formalidade de vAo apparato, inteira-
,into eateril para a boa ordem da fazonda,
essa audiencia do conselho de Estado. Cir-
cumseripto come 6 o sen papel a consultar-
se, nested case ou naquelle, cable credit
supple mentar ou credit extraordinario, poe-
se-lie final question que as secretaries sem-
pre reolveram de accord corn os princi-
pioes, sem mais necessidade do que a con-
sulta das lois que regem a especie. Se vai
S alem disto a attribuiqAo do conselho de Es-
Stado, cabendo Ihe consultar acerca da ne-
cessidade ou desnecessidade do credit, seu
parecer somente seria efficaz, deixando de
sor meramente consultivo, e nesta hypothe-
se passaria para elle uma attribuicao do go-
verno. Tern mestas reunites uma s6 vanta-
gem: mais numerosas, perdein ellas alga-
ma cousa dessa espectagAo corn qua era
sempre esperada qualquer convoeaiao do
conselho pleno. No fim do tado, acerescimo
de trabalho seinm equivalent compensagaio
na pratica dos hegocios. Per obra de takes
Sconvocagose nao ficara mais um ceitil no
thesouro do que 1A ficaria serm a inutil for-
malidade. ))
Lemos na mesa folha de 30:
\ 0 ministerio do imperio expedio, a
20 do corrente mez, a seguinte portaria ao
Dr. inspector de saude do porto, e na mes-
ma data deu conhecimento da sun resolugao
ao ministerio dos negocios estrangeiros:
( Declaro a V. S., para os fins conveni-
entes, que, de conformidade corn o que pro-
poz em seu officio de hontem, resolve o
governor o seguinte:
(( 1.- Que sejamin recebidos nos portos
brazileiros os navies procedentes dos por-
tos francezes do Atlantico e que tiverem sa-
hide desta data em diante, sendo submetti-
dos a observagao minima de 24 horns e As
desinfeeges regulamentares os que tiverem
partido antes de decorridos 24 dias depois
do ultimo obito em Pariz, e admittidos A
livre pratica os sahidos depots deste prazo;
( 2.- Que sejam igualmente recebidos
nos portos nacionaes os navies vindos do
Mediterraneo, ficando sujeitos A observagio
minima de 24 horas os que tiverem sahido
antes de decorrido o prazo de 24 dias, con-
tado do ultimo obito no porto de sua proce-
dencia:
3." Que As embarcaqes provenientes
dos portos inglezes e dos do Mar do Norte
sejam applicadas as medidas sanitarias a
que ficam sujeitos os navies procedentes de
portos francezes do Atlantico.
Do regimen era estabelecido sio excep-
tuados os navies que chegarem corn doen-
tes de cholera-morbus, ou que durante a
viagem tiverem tide cases verificados ou
suspeites da mesma molestia, ))
Eis as noticias eommerciaes da ultima
data:
Rio, 31 de dezembro de 1884.
0 mercado de cambio abrio hoje corn a
taxa de 19 5/8 d. sobre Londres, caixa ma-
triz, no London Bank e English Bank, man-
tendooa Commercial e o do Commercio as
seguintes tabellas para operables ao balcio
Londres 19 5/8 d., a 90 d/v.
Pariz 486 rs. per fr., a 90 d/v.


SHamburgo 598 rs. per m., a 90 d/v.
Italia 494 rs. per lira, a 3 djv.
Portugal 276 ." a 3 djv.
Nova-York :?i580 per dol., a vista.
0 movimento do dia foi insignificant
sobre Londres a 19 518 d., bancario caixa
matriz, e a 19 314 e 19 11I16d.,papel par-
ticular.
Sobre Franca sacou-se a 485 e 486 rs.
per france, baneario, e 481 112 rs., papel
particular.
Na Bolsa o movitnento foi tambem insig-
nificante.
As vendas de cafe conhecidas atd as 5
horas da tarde eram de 23,618 saccas.
Espirito- Santo
Datas atd 1.- de janeiro.
Estavam designados: o dia 10 para o
2.- escrutinio eleitoral no 1." district ; e o
din 25 para o 2.- eserutinio no 2.- district.
Lemos na Provincia do Espirito-Santo
de 23 de dezembro:
SNo dia 25 de novembro ultimo, a pra-
9 a da companhia de policia de nome Jose
S Barbosa, em viagem do Baixo G-uandui para
S Santa Joanna, tentoue contra sun existencia,
S disparando 4;4 tiro de clavinote na cabega.
'((A morte, quae o infeliz procurAra vo-
/ luntariamente, s6 prostrou-o 15 dias ap6s
a o aeontecimento; 15dias que foram cheios
r de d 6res e quiga de arrependimentos !
S... Em companhia do suicide viajavam
n um seu camarada de none Antonio Alves
GalvIo e duas mulheres.
S (ialvio, que responded hontem a auto
de perguntas feito pelo Exm. Sr. Dr. chefe
d-policia, conta que seu infeliz camarada,
f media legaa depois de comegada a viageom,
:ineperada.mente 'declarAra quo estava
dargmmado 3-, dipaando em seguida sobre
.-81 0o oiR"te.
_w ae4= ID din 9 pam '02 eo2 roti
9 v~& 0 ^ M1010a
-,v f oieto pbO~n a Dirio 4
'Ideair cut atq


&W a aod fmndundo-a
SBBarro-notaa 6 taeito Almfeids. -
POA Coa OImade Aeae^S fiAo, protuada-
o com tcom ta de e to a enr -
o0eiros estfimados e respeitads portodos.
0 espirito public esti agitado, e a populacIao
sensata receioe, porqne os grupos de desordeiros
continuam armados na cidade, e ha falta de forga
pubiica para contel-os, se quizerem fazer novos
disturbios.
tar nerm mortes, nerm ferimeatos de espeeie algu-
ma. )
Lenmos no Diario de Noticias de 29 de de -
zembro :
,, 0 vapor Principe do Grao Pard eotrado as 6
horas da manha de hoje dos ports do norte, ao
dirigir-se para o seu ancoradouro particular ba-
teu em umas pedras que existenm centre o ancora-
douro geral e ponto fronteiro ao trapich3 Qairino,
e abrio um rombo do lade de E. B., per se Ihe ter
partido uma das chapas de ferro de que 6 feito o
costado.
Lemos na mnesmna folha de 30:
o 0 capitio do cuter americano Anna W, Bar-
kpr entrado dos Estados-Uaidos no nosso port no
sabbado i tarde, declarou ter eneontrado a boiar
centre S. Thomd e o Para grande quantidade de
caixas de kerosene, notando entire ellas algumas
carbodisadas e outras enegrecidas pela acqio do
fogo.
( Suppoe se serem takes caixas part do carre-
gament) do patacho brasileiro Sergipe, proprieda-
de dos Srs. Moreira, Irmio & C., que ha cerca de
80 dias sahira do New-York para esta cidade,
corn carregamento de kerosene, destinado aos Srs.
Manoel Joaquim de Carvalho & C., negociantes da
nossa praqa. n
Alagoam
Datas a6 5 de janeiro.
Lemos no Diario da Manhla de 30 de dezem-
tDro :
Noticiam-nos da Palmeira, que fallecera v
Dr. Joaquim Francisco Esteves de Paula Cie-
monte, emin virtudo dos ferimnentos que soffrcra, pro-
venientes dos tiros disparados pelos dous eicarios
Jose Vallentc e Antonio Ferreira, que se achamn
homisiados no Riacho do Sertao do termo de
Traipu.
(( Nas proximidades da Burra do rio Santo An-
tonio Girande ao norte desta capital, n dia 26,
naufragou o navio inglez J. J. B., vindo de San-
tos paraa Europa corn mo carreamento de 4,500
saccos de caf6, sob o comwandlo do capital Brow-
ning.
Para alli seguio immediatamente o consul
iuglez.
(c Consta-nos que o navio est& inteiramente per-
dido, salvando-se 2,500 saccos.
( Do que mais tiveinnos noticias, daremos scien-
cia ao public. ,
c, No dia 22 As 8 para 9 horas da mauha, Anto-
nio Joaquim de Oliveira assassinou atrozmente
seu irmAo Manoel Joaquim de Oliveira, no dis-
tricto de Getituba.
0 subdelegado procedeu a auto de corpo de
delicto.
0 assassin evadio-se.
L6-se no Gutembeiqrg :
Um pavoroso incendio produzido per faiscas
de urn foguete, destruio 26 casas na cidade das
Alagoas, A rua da Poeira.
Consta-nos que o Rvd. vigario daquella ci-
dade, coadjuvado per oatras pesseas caridosas,
promoveu uma subscripgao em favor doe desgra-
gados que ficaram sem lar, a quai produzio cerca
de 500#. ,

Noticias da Europa
Eis as noticias de que fo i portador o paquete
francez Niger, entrado A 5 do corrente, e cujas
data de Lisbon veo atW 24 de dezembro proximo
find.
Hespanha
Acerca deste paiz escreveu o nosse correspon-
dente de Lisboa:
a E' a 27 do mez actual que devem abrir-se as
cortes em Hespanha. Os partidos tratam de pre-
parar as suas mais afiadas armas para a ]uta par-
lamentarn, esperando-se que esta sessao seja muito
aecidentada e as discussoes muito renhidas.
A famosa nota do Vaticano explicando as sa-
trsfacoes dadas A Italia acerca dit questao Pidal e
Mancini, que a imprensa liberal descobrio e que
os mrnisteriaes negaram, foi pualicada pelo II
Osaervatore Romano, apesar de nio ter side esorip-
ta para su publicar. Parece que a publicacio
daquelle documents diplomatic vai eomprometter
o marquez de Molinas, cuja dernissio se anuuncia,
e tambem o rministro Pidal, cuja continuance no
governor se julga impossivel.
c Foi preso o esquerdieta Balaeiart, per hayer
publicado uma folha, que desgostou muito o minis-
tro da guerra e a autoridade military.
cc Foram denunciados ultimamente em Madrid,
es seguintes periodicos : La Republica, La Dis-
cussion, e Las Dominicales, e em Gaudia (Valen-
cia) La Razon.
Dizem cartas de Antequera que o Sr. Romero
Robledo se mostra poueco satisfeito do andamento
que vao tomando c3 negocios politicos e lamenta
nio ter feito questao de gabinete da sabida do Sr.
Pidal, quando veio a nota de Italia, tendon se assim


evitado tudo quanto se deu na Universidade.
o A commission dos estudantes esteve no dia 11
no governor civil e no ministerio do reino conferen-
ciando corn os Srs. Villaverde e Bosch.
S Os politicos conseruadores julgam que o C-
nisterio nao pennittir a discuss o de algumas re-
formas do ultramar, assim como o project dos
sargentos, redigido polo ministro da guerra, fe-
ehando depois as cameras e abrindo-as so em
marqo para discutir os orcamentos.
(, 0 chefe dos republieanos progregsistas de Ma-
laga, o Sr. Palanua, pedio a demirslo deste cargo
e abandonou aquelle partido per io se conformar
corn o manifesto do 1 de abril do Sr. Rodrigues
Zorilla.
,( Conforme telegramma dos Estados-Unidos,
tern-se como certa a approvacAo, pelas eamaras, do
novo tratado assignado pela Hespanha.
W Entretanto, um telegramma de Washington,
de 18, diz que o tratado de commercio hispano-
americana estA send muito discutido no senado,
cuja maioria se mostra indecisa.
Festejou-se a 19 do corrente o segundo cente-
nario do nascimento do celebre general e escriptor
military hespanhol, marquez de Santa Cruz de Mar-
cenado, que foi morto em Oran. 0 rei e a fami-
lia real assistiram a todos os festejos.
a Todos es lazaretos da fronteira dos Pyrin6os
serAo brevemente supprimidos, e a eidade de To-
ledo deixarA de estar isolada polo cordlo sanitario.
,( Receia-se que rebentem deserdeus na peque-
na republican de Andorra, limitrophe da Hespanha.
0 prefeito frencez patio jA pamra alli afim de apa-
ziguar os animos.
Diz-se que brevemente apparecerm um diario
inspirado polo general Lopez Dominguez e diri-
gido pelo Sr. Davila, para substituir La lzquiirda
Dinastica, folha esta quo teve de suspender a pu-
blicaoio, porque os notaveis do partido que a au-
xiliavani nio quizeram perdoar ao director o Sr.
GonValez Fiori por ter atacado os conservadores.
c A recasa do president do senado,- conde Pu-
sionrostra, ao enador Moyano, pars que houvesse
umaireuniao nas salas da eamara alta, dos profea-.
sorea-d&Univeraidade quetinhaa asuigado o pro-
tete, cauaou graU desgots at6 memo aos se.
nadores miniistefiae..
t Aeniente p"ti4a I ario AcuMa, logo quo
soube quauae tratara de titr as matniculaa de
atora aos estudantes pobres, que asadqairizma-
etoo aem- meaertw, qre nio tnhmm _avstif is au-


estia muiae aaiantaaos.
SApesar dos trabalhos em contrario dos Srs.
CAnovas, Romero -Ro.d e Vidal, o trhupho d.
cantidatura uuniveitarta na fA deiAeA di ais-
prudencia foi complete. Os vice-presidentes Pisa
Pojares, ex-reitor da Uaive edado e omas Sil-
...^ -- ) .. III -1 M.*l -.- .. ..^ -i ..'a,.


sao.do protest, al kcxrar 100 volos d msaioria
sobre os ministeriaes. Este W Uupho causou gran-
do sensavao.
,, A Nouvelle Revue, c0m0 a malor pare da im-
prensa estrangeira teem atacado o 8r. CAnovas,
president do conselho, pelos acontecimentos oe,
corridos na Universidade, dizendo que a political
clerical que elle segue seria boa para D. Carlos,
mas que oalo 6 compativel corn as ideas liberaes
da actualidade.
No jantar de despedida que n'un dos primei-
ros dias deste mez den a aasemblea esquerdista,
houve grande cuidado em que as saudes fossem
todas couforwes ; mnas nao foi possivel, porque o
Sr. Montero R ios disse que para elle a soberania
national esta em primeiro lugar ; e o Sr. Liiares
Rivas sustertou coinom ideal sen, o prestigio nanar-
chic:-, principio ematudo contrario A soberania po-
pular.
Franca
As camnaras francezas votaram os novos credi-
tos pedidos pelo governor para as operacues milita-
res do extreme Oriente.
Das declaracoes que o Sr. Julio Ferry fez no
Senado, no decorrer da discussao deprehende so
que a Franga vai proceder promptamente e corn
onergia. N'aquella assemblea, a opposigio s6 se
fez representar no debate pelo Duque de Broglie,
que conservou a political hesitante e ponace energi-
ca seguida pelo governor na questao do Tonkin, e
nais umna vez condemnnou os emprehendimenitos co-
loniaes longiquos.
Facil foi ao p:esidente do conselho defender o
ministerio contra takes allega5oes, mostraudo que o
governor s6 foi empregando forgas e pediudo sacri-
ficios ao paiz para iroe, a prop-ril.o que via que
tat procedimento ia sondo necessariO; que, quan-
do fez o anterior pedido de credits, nao podia
prover que a Chiua deixaria de cumprir as clausu-
Las do tratado de Tien-Tsin, e que isso traria a
necessidade de mtis s6ria acg-o military ; c que na
obra de Tonkin, o ministerio f6ra arrastado pela
situacao creada polo tratado de 1874, pelo qual f6-
ra estabelecido o protectorada francez n'aquelle
paiz e que era obra dc uam governor presidido pelo
proprio Duque de Broglie.
Tambom o Sr. Ferry fez ver que os sacrificios
pedidos A naAco o nao eram em pura perda, antes
de grande resultado economic., porque o Tonkin 6
urn paiz riquissimo, ha de traser grandes vanta-
gens a Fran9a, e esta precisa imperiosamente de
abrir novos mercados para oa products das saas
industries.
Consta que, apezar do mallogro das suas pri-
mneiras tentativas, lord Granvile renovou as suas
diligencias para ver se consegue que a Franca e
a China cheguem a um aciordo; tambem dizem
de Pekin que os representatives das diversas po-
tencias n'aqaella capital iam reunir-se par% esta-
belecer umas bases de conciliagao sobre que se po-
desse encetar negocia95cs tendentes a p6r termo
ao eonflicto; mas, depois das declaracoes firmes e
eategoricas feitas pelo Sr. Julio Ferry no Senado,
julga-ae impossivel que a Franga coda cousa al-
guma das suns exigencias.
Em nova phase entrou, pois, o conflict franco-
chinez ; estA perdida pois, toda a esperanga de so-
lueao pacifica e a Franca carece de enviar sem
demora para o extreme Oriente retoryos considera-
veis, para p6r termo a pendencia por ums vigoroc
sa acolo military, cujos limits naio podem de ante-
mao fixar-se.
0 ministerio francez conseguio arrelar um novo
eseolho que encontrara em sun navegagao. A cri-
se partial que se esbogara, pela resolugio que ha-
via tornado o Sr. Waldeck Rousseau, em conse-
quencia da camera dos deputados haver introdu-
zido na lei eleitoral do senado a disposigio relati-
va a incompatibilidades, desappareceu, por haver
aquelle ministry desistido do seu proposito. Mas
logo depois, outro incident parlamentar punha
em grave perigo a existencia de todo o gabinete.
A camera, contra a opimnao do governor, adop-
tou uma proposta do Sr. Floquet, para que todos
os Benadores fossem eleitos polo suffragio univer-
sal drecto.
0 senado nunca admittiria aquella innovagao, e
esta teria per effeito o adiameato indefinido da
lei.
Em takes circunmstancias, resolve o governor le-
var o project de lei modificado pela camera dos
deputados ao senado, mas alii no o defended, an-
tes pecio a esta ultima assemblea que votasse o
project que fora primitivamente formulado pela
sua commissio e obtida essa votagilo, proper 4 ca-
mara dos deputados que igualmente o adopfasse,
fazendo disso questao ministerial.
Esta resolucao teve o melhor effeito. A pere-
grinacAo do project fez se o mais rapidamente
possivel e a let foi jA publicada na folha official.
Effectivamente obteve o melhor exito o plane
que o governor formara para resolver, d'entro em
pouco a quest'o da lei eleitoral do senado, per
modo que as proximas eleicoes de janeiro podes-
seme sot ja fettos sob o regimen per ella estabele-

0 senado adoptou o project que primitivamen-
te fora formulado pela sua commission, introdazin.
do-lhe algumas moditicacoes que representam urea
condescendencia corn varias opinioes da camara
dos deputados. Per exemplo, convention em intro-


duzir na lei a disposigio que estabelece proviso-
riamente, ate que se vote a lei das incompatibili-
dades, qLt.,sejam incompativeis corn o lugar de
senator as mesmas funeges que actualmente o
silo corn o lugar de deputado.
Voltou assim o project camera dos deputa-
dos e o governor, fazendo ver que s6 n'aquelles ter-
mos o senado votaria a sun lei eleitoral, e demons-
trando que nao convinha que ambas as assemblas
legislativas derivassem a sua origem do suffragio
universal, declarou a camera que fazia question
ministerial da approvaoio da lei. Fez ver que
adoptando a camera a lei, come queria o se-
nado, teria elei* o de senadores sob uma f6rma
mais liberal e mais democratic, e teria o governor
para presidir a ellas ; nao a adoptando, teria elei-
gio pela lei antiga e nao teria o actual ministerio.
A camera comprehendeu a gravidade da situa-
cao e o que convinha aos interesses do paiiz, e evo-
tou a lei par 280 votes contra 227, nao obstante
os esatorgos que fez ainda o Sr. Floquet, para que
fosse adoptada a sua proposta, quo estabelecia o
suffraglo universal para a eleieo dos senadores.
Os partidarios do principle JRronymo Bonapar-
te tiveram em Paris um grande banquet para
festejar o anniversaries da eleino do principo Luiz
Napoleio para a presidencia da republiea.
Assistiram mil e quatrocentos cenvidados e pre.
sidio o Sr. Mauricio Richard, que tinha a sen la-
de algumas notabilidades do partido.
To'dos levavam n gravata urn alfinete de prata
corn o bust. do princip JeTronymo.
O Sr. Richard leovartoua priheiro hrinde, di.
zendo que o remedio iara os mies preaetes eon-
teina; eteio dizeey i. vee do paiz pe o ovo
e undo n'zna es< auiafrnaeo o paisado e OrfutUt4o
te nmubniaw dMWandapel ^o d10o- dzeaibro e pelo
pr-neipe Jaswsyzno. I
Em virtude da nrva lee quo"W o tihOosens-
dofraeez, a saais tuxqit e odari A
prarat da4


Inglaterra
No dia 13 de dezembro, A noite, houve uma for-
tWiexplosao debaw-& (a um dos Arcoa da point e de
Lodres I muikpredies visinhos fiearin com as
vidragas partidas e o estampido ouvio-se a gran-
do dis^^tnMa. pido onvic-se g40n-


-Vw WG uJ zXO~u-In.
attentado parece ter sido preoparado corn gran-
do mysterio. A policia tractou logo do proceder a
averiguaaes, mas ainda nio conseguio deseobrir
o auto ou autores do crime, apozar de ja ter of-
ferecido 5,000 libras a quern fizosse a denuncia.
Redobraram as medidas de precaucAo contca
qualquer out-a tentativa que tenha per fim des-
truir os difieios publicos da cidade. Angmenta-
ram-se as sentinellas no palacio de justiga. Em
torno dos edificios occupados pelos differences mi-
nistenrios, os agents da policia estacionamrn perma-
neatemente a pequenas distancias uns dos outros;
nas proximnidades do parlamento ainda mais nu-
merosos.
Form tambem reforiados os poetos de policia
das pris6es e das gares do caminho de ferro.
Nota-se quoe o dia em que se tentou fazor saltar
a ponte de Londres coincide corn o anniversario
d'um attentado do mesmo genero dirigido em 1867
contra a casa de detenate de KlekenRell attenta-
do que tinha per fim libertar dous dos chefes do
partido feniano Burke e CArey.
Esta coineidencia faz supp6r que a explosion da
ponte de LMudres seja tambem obra dos fenianos.
Diz um journal de Lnidres quando se deu a explo-
silo correra o boato de quc os fenianos tinham
dcstruido London Bridge.
0 guard de servi- 't be-ra do rio pretend
ter visto descer a escada quo vai da ponte ao cases
dous individuos de aspect suspeito ; a explosion
piren seguio-se logo e foi muito violent para I
que elle podesse reconhecer se cram esses os au-
tores do attentado.
Pessoas que passavam na ponte declaram ter
visto cahir ao rio o que quer fosse que se inSam-
mou e que produzio as explosues.
As edificagoes proximas soffreram algum damno.
Ficaram teridas tires pessoas.
Um exame attento que se fez ao arco ende hou-
ye a exploso, mostro a que esta fez graves estra-
gos nos alicerces.
Correu que na alfandega de Douvres se desco-
brira 20 libras de dynamite dentro de uama caixa
de folba que para alli f6ra remettida do continent -
te ; mas verificou se que era polvora de mina e
pertencente a uina casa commercial de Londres.
Celebrou-3o ultimamc-nte em Londres um meeting
de delegados de associates operarias, convocado
corn o fim de examiner as providencias aecessarias
para lobster a crise Industrial.
Lord Salisburg envious A reuniio a seguinte
carta que alli toi lida :
o Desejo vivamente que o governor concorde em
ordenar umn inquerito sobre a actual rise, porque
estou inteiramente convencido de que a questao
mais imprtante no moment 6 a de procurar os
meios deatteruar a rise que opprime alguns dos
seus ramos mais importantes da nossa industrial "
-- Foi nomeado govcrnador da Serra Le6a e
Gambia o cirurgio-inmor sir Samuel Bowe, que era
governador e commaudante em chefe da Costa da
Miva e de Lagos.
Terminou o conflict que se levantara entire as
dnas casa do parlamento inglez, ou mais propria-
mente entire a camera dos lords e a opiniio publi-
ca do reino unido. Aquclla camera votou ja em
terceira leitura a bill do alargamento do direito
do vote, bill que fora o pomo da discordia.
Foi uma conquista para o partido liberal, e a
camaara alta, entm-no atal respeito no terreno de
conciHaelo com ogoverno, deu um document de
sensatez, que poupou ao paiz graves perturba95es.
A opiuiio public exigia imperiosamente a
maior extension do direito do vote. Esse impor-
tante melhoramento politico era unia das maiores
aspiragoes do partido actualmente no poder e um
dos artigos do sea programma; quando ha mezes
a maioria da camera dos lords votou o adiarnento
do bill, as manifestag5es que contra si preovocou
este facto na popuilaqFo liberal, foram imponentes
e nio deixaram duvida de que os lords conserva-
dores punham em grave penrigo o principio da he-
reditariedade do pariato, se persistisscm na sua
resistencia a um progress, de que a grande maio-
ria da na io estava resolvida a nai prescindir.
Nem todos os lords conservadores se prestavam
a prestar tal obsequio As exigencias da opiniAo ;
mas os chefes do partido, mais prudentes e ver-
dadeiros homes de estado, julgaram dover acei-
tar a ponte que o governuo Ihes Iangou para passa-
rem dignamente para o terreno de conciliaqAo, quo
era o mais convenient+, tanto para elles, come
para o paiz. Essa potse, eomo se sabe, foi o con-
promisso que o governor tomou de apresentar des-
de ja a ontra camara o bill da d stribuicao dos
collegios eleitoraes e promover a sua votauqo, lo-
go depots das ferias parlamentares.
Allemanha
Tomam corpo e ganham terreno na Allemanha
as ideas democraticas.
A Gazeta do Povo, journal que se public em
Berlim e que defende aquellas ideas, publieou ha
dias um artigo important e que produzie gran-
de impression.
Nesse artigo convida a democracia do norte da
Allemanha a que se constitua em partido organi-
sado corn o seguihte programma :
Regimen parlamentar, responsabilidade minis-
terial, ornamented votado annualmente, igualdade
do direito eleitoral, escrutino secrete, reducqio A
um anne de servigo military obrigatorio em tempo


de paz, aboligo do voluntariad6, instituiqio do
jury para os processes politicos e da imprensa,
lois sociaes que nio ponham o operario na depen-
denoia do estado, aboligio dos impoitos de con-
sume, imposto progressive sobre o rendimento, se-
para lo da igreja e do estado.
0 principle de Bismarck, se consegue que a con-
ferencia do Bedim vote tudo quinto elle quer, nia
obtem o mesmo do reichstag do imperio. Repe-
tem-se alii as votanges contrarias ao chancellor.
Al6m das que temos ultimamente consignado,
ja houve mais outras duas.
Um project de subsidies a carreiras de nave-
gaggo transatlantica, que o governor defended comn
grande empenho, foi regeitado. E per fim, ainda
foi maior eontrariedado para o chancellor a ap-
provaleo de uma proposta do deputado Windt-
horstrevogando uma das chamadas leis do maio, a
que autorisa a expatrianio dos ecclesiasticos.
Esta-proposta ,foi votada per giando maioria,
apezar do ter side combatida energicamente pelo
proprio principle de Bismarck. Esfoerou-se este
por invocar o patriotism e os sentiments unita-
rios dos membros do ricahstag, sustentando que ao
lei da expatriaaon Ao era dirjgida contra a igre-
j. eatholiEca, mais a por nas mlos do governor uma
arma contra os padres polaese, que se associam a
todos os manejos e a todas as inttigas political de:
earacter separatist. -
0.chanceller coisurou o centre ultramontane
per e have alliado comt os,progr6eosistas e corn
oECialtaes parpa combater o govlen. Protes-
-ton contra a inteugioaqine se-lb. attinibuia do die-I
'P6lver o raeibta; 5 seria issoB -fanzer profissio de
frAqueza iath, porq p -mufaito beingoVermnar
-A But dedA* o.mperador- 6Aque oo briga a
0eoiaevar-sOe no Se#Pfto eIQr isso nk esti-Ais-


ll : opra -itcai .1,,:-. .\
A lnglaterra submettoeu jb, apeeiacab dos ga-
.binetesdam diva i.j
posta- relativM ,Zho do
oeiro do Egyp4.
Parece quo as gaaotes m ( am I a
apresente eou pimo 1j tgaj ua
se pronuncinm de d di e
peita-que 6 eesazwi e ae a posa- 9. a
se nao delouaps.er gi eguiei- mta
Sabsolutamen oitemrn Brst. .
A AUllemaa& a ....sia .a. a t're-
presentadaspr-w'sAW
egypeia. : : .. -::- :
0 pedido foi apresentado ao ministro dos nego-
cios estrangairos do Egypto pelos representantes
diplomaiicos das duas potencias em nota identica.
Nesta nota, os dous diplomats observam que, se
aquellas potencias nio usaram mais cede do direi-
to d a t. w adrnuisbpaio da -aiva ds
divida nao renunciaranr nunca a elle, e que o ae-
tualmente lhes parece opportune para o recla-
mar.
Os mesamos representantes dirigiram.se depois
ao khediva, ao qual deram eanhecimento da recla-
macaIo, declarando quo assim procediam para dar
maior imiportaneia ao seu pedido.
0 khediva respondeu-Ihe que aos seas ministroa
competia tomar conta daquella pretencio, e expri-
mio-lhes a sun boa vontade de executar todas as
decisoks que tomarem as potencias, para regular
uma situa9go que precisa de ser remediada corn
urgencia. A Austria fez ja saber, p3r uma nota
dirigida a Nubar-pachA, que apoia o pedido da
Russia e da Allemanha, e cre-se que a Franca e
a Italia vio fazer brevemente declaragao identiea.
No din 20, os consules da Allemanha e da Rus-
sia visitaram o khediva e Nubar-pachi, insistindo
per uma resposta ao pedido que fizeram para en-
trarem nu commissio fiscal da divida egypcia.
Declararam que os seus governs nao admitted a
dilacao at6 que as outras potencias tenham acei-
tado as propostas inglezaa.
VW-se poise o goverao egypcio entire a bigorna
e o martello.
China
A questito franco-chinez entra n'uma phase
nova. 0 governor de Pekin nega-se a execdoao
do tratado de Fixa-Tsin, ajustado a 11 de maio, e
tambem ao principioe de indemnisagio, cuio qu-wn-
titativo ficaria dependent do queo viesse a con-
vencionar-se entire as duas nac5es em letigio. 0
president do ministros da Franga, conformaudo
no senado o'mallogro da mediango ingleza, accres-
centa que se deve profunda gratidio A Gran-Bre-
tanha pelo seu generoso procedimento, interpondo
os seas bonds officios. Dapois expressa-se nestea
terms significativos: ( 0 tempo das negocia-
coes, passou ja; agora e a occasion de opera
energicamente.
Deste mode, as forcas le terra e mar, que a
Franca trem no extreme Oriente, vae medir-se
mais uina vez corn as das tropas impcriaes, e tudo
persuade que se adoptam as providencias necessa-
rias para se ferir um golpe decisive. Fechada a
porta A concilia lo, rest aos francezos proseguir
a luta corn o maior vigor e terminar essa eampa-
nha longinqua o mais depressa que for possivel.
Sabe-se o que motivou o rompimeDto das nego-
cia9oes entaboladas sob os %uspicios de lord Gra-
ville; foi que a China quer guardar para si Lang-
son, Cao-Bang e Lao-Kai, separadas do Delta pe-
las regimes em que se nao come, mas, em todo o
caso, pertencentes geographicamente ao Tonkim.
Lssas provincias haviam side cedidas pelo trata-
do de Tien-Tsin. c Mas 6 que um tal tratado nio
exist e i diia invariavelmente o marquez a Tseng
a lord Granville, que so esforeava em demonstrar-
the que a Frana pretendia mantel-o. ( 0 meu
governor oppo3e-se a isso v -retorquio o manda -
rim.
E' portanto a guerra, diz o Figaro,-guerra em
que a China resistird por muito tempo. ( Nao ha
povo, escreve aquellejornal, mais orgulhoso, mais
despotieo, mais imbuido de ideas ahsolutamente
contrarias a tudo o que n6s pensamos.
( E' deploravel que no tenhamos em Hanoi
um exercito mais numeroso, afim de tomar a
offensive e penetrar no Kuang-Si; 6 igualmente
para lastimar que a esquadra esteja immobilisada
na Formosa, e nio possa immediatamente appa-
relhar para ir a Canteo e Pakoi, porque o rompi-
monte de negociacoes devia ser logo seguido d'um
feito d'armas, para mostrar A China as consequen-
cias inmediatas do seu procedimento. 0 governor
chinez findou por cangar-nos corn as suas innume-
ras tergiversaa5os e foi mister que elle se obsti-
nasse tanto tempo, pare que fizesse nascer em
Franca o desejo de ir ajustar a paz em Pekim.
0 senado francez, nao obstante a obstinacao
da diresta, approvou por quasi unanimidade de vo-
tes os creditos pedidos polo governor pars conti-
nuar a guerra.
Os navies de guerra chinezes, segundo tele-
grammas dirigidos ao Times, diigem-se a atacar
a esquadra franceza que bloqueia os portos da ilha
Formosa; mas tem-se por inverosimil tat tentati-
va, que seria de urea audacia verdadeiramente
louca.
*Alguns supple que o verdadeiro objective dos
navies chinezes e um ataque a Saigon mas tam-
bern nao 1 provavel quo se atrevam a isso, porque
serial actor de grande temeridade.


Noticias de outra origem dao as dispasiqges ac-
tunes do governor de Pekim muito mais pacificas e
muito mais propensas a um accord corn a Franga.
As declaracoes, por6m, de lord Granville, con-
vencem-nos de que sern impossivel tal accord.



INTERIOR

Correspondencla do Diarlo de
Pernambuco


RIO DE JANEIRO. -CORTE, 31
zembro de 1884


de de-


SMMAoI :-Acontecimento culminante. -0 case
Malta e o que delle tern resultado.-Por
qne o Sr. Tito de Mattos pedio demis-
sao.-0 parecer da Imperial Academia
de Medicina.-0 Sr. Souza Lima e a
cremagao.-0 Dr. Pedro Affonso e o re-
latorio da commissdo da Acadnemia.-
Requerimento do 20 promotor.-Nova
exhuma do do cadaver de Malta. -- Poesi-
Vile em que se achou o Sr. Tito de Mat-
tos.-A carta do Sr. Matta Machado ao
Sr. Dantas.-Desabafos improprios. -A
resposta do Sr. president do conselho.-
Esperanqa uo 3o escruetinio.
0 aconteeimento culminate da semana 6 a de-
missao pedida pelo Sr. Tito de Mattos, do chefe
de policia da c6rte, nao obstante ter o Diario
Official declarado por duas vezes-a ultima no
dia 25 que nie havia fundamentu nas noticias
dadas polos jornaes sobre tal pedido. 0 fact
liga-se ao caso Malta, que, come ji tive occisio
de dizer, cada vez mais se tern complioado, to-
mando proporgces que nio eram esperadas. E' o
proprio Sr. Tito de Mattes quem o deixa per-
ceber na declara*o que fez pelo Jornal do Corn-
meriQ, cnom data de 28 para nao deixar mal a ne-
gativa official ferta 3 dias antes.
V Resolvi hoje, diz ele, pedir exoneratAo do car-
go de chefe de. policia da eorte, afire de que possa
a atoridade polieial, union competent para pro-
ceder inqueritos, livremente exercer suaas fune-
9eos. ,
- Sem que se eonhea tudo quanto-ha oecarrido ,A
respeito dessa curiosa questao Malta, o que 6 uma
histgria long, noe se p6de hem eomprehender os
motives de fal reselugie, nem o sen alcance,
- p -Y r-a ? Mu psiivo aO faetos


|


sustentando quoe o crane; que elle tambem exa-
minou denunciava 25 annos de idade, pouco mais
ou menos, e, contrariando v rias conclusoes ti-
radas pela commission, notou que 6 trabalho ap-
provado pela Imperial Academia dsde-e justamente
come signaes comprobativos da velhice aquelles
que servem para demonstrar o contrario. Quanto
aos sigoaes da fracture, disse que todos os
cirurgioes sabem que o call formado entire os
fragments de uma fractura 6 uma producio
provisoria, que deve ser absorvida, deixando mui-
-tas vezes do si vestigios imperceptiveis.
( Ora se este fact, ob erva o Dr. Pedro Affon-
so, 6 verdadeiro e corrente em cirurgia quando
se trata de fractures de adult em que a forga
de nutricoio dos ossos e menos active do que na
adolescencia, esperar encontrar um call visivel
no humero de um moqo que tinha 24 anaos de
idade, e que tivera a fracture corn a idade de 13
annos 6 uma heresia cirurgica de tal ordem que
nio exige discussao. ,
Neste tom continue aquelle Dr. para mostrar
que a idea de nova exhumacqo para a verificaio
de fracture nio adiantaria a question, visto- que
s6 a em uma unica cireumstancia poderia- o hu-
mere de Malta denunciar a fracture, e 6 no caso
de consolidacao viciosa, facto qune nao 6 de es-
perar, e em tal case a exhumagio daria remgultado
nogativo.
Convem dizer que a commission promette oppor-
tunamente aceitar a discussao.
Ao mesmo tempo que assim se pronuneiava o
Dr. Pedro Affonso cujo vote procuram eseriptores
anonymous tormar suspeito, polo fact de ter o
mesmo Dr. casado ha pouco, em segundas nupeia
corn uma filha do Sr. Tito de Mattos-o 2' pro-
motor public, ou per inspira*i superior, on por
ter sido mesmo instigado pela critical ligeira e
ferina que fiou conignada no relatorioUdaom-r
mission, requereu ao jiiiz de distrieto, o Srt.Sjinalor
Jaguaribe, nova exhumago e autopSia, 0 a i;
foi deferido, nomeaudo-se nma commisiso iaedioa,
em que nao: foram ineluidos os medicos mp6d -
licia.11 .- 1- : ., 1 *-^ .* S
Conheedo e noticiado pelos jorutiaea (i
-do it,uam intrelinhado.no Joral do -
$isvelmete said .dieerstariaa
mnentog ep trt.eerto axe, a uS4e rOnia


|


ewwT a qu'amo 1- todal gaa muas thces e
- d-t r muito largo awenvdeimento, condlue:
S1.0 0 P so CO legw seg 6do pelos
IOS-LatU chdlift '64 mo em si e em
seus effeitos, e nio esta absolutamente provado que
o cadader exhumado seja o'de Castro Malta.
a 2.o que a calote craneana que a commission
estudou, deve pertencer a individuo de eerca de 40
annos de idade. a
Ne hiatorico da queatIo e dos incidents ocor-
ridos, dizia o parecer que, havendo o Dr. Monat
fornecido a commissia o uma cetidio da Santa
Casa de Misericordia da qual constava quo em
1873, Castro Malta, que contava entio 13 annos,
havia side recolhido a uma das suns conferencias
affeetado do fractura do coUllo do kumero etireito,
e dovendo existir signal dossa fracture, quer eon-
sista ella em call visivel, quer representada ape-
nas pelo oblitera;ia do canal modular; e impres-
cidivel uma nova exhumacio de cadaver, pois
verificado o signal da factura, verificada' ficaria
a identidade do cadaver de Malta.
Nesse presupposto, observa a commission,
um -dos abaixo assignados dirigio-se a secretariat
da policia e consultou o Exm. Sr. chefe sobre a
possibilidade de fazer-se nova exhumacao; e S.
Exc,, emb6ra acolhendo o nosso college coin a
maxima gentileza, declarou: que estava prompto
a sujministrar a commission todos os esclarecimen-
tos de que ella carecesse, atW mesmo facultando-
Ihe o examrne dos documents originaes referentes I
question; que mandava entregar A commission, para
que a estudasse, a calote trazida do cemiterio polo
Sr. Dr. Thomaz Coelho; mas que nao podia, sem
incoherencia cm seu procedimento, ordenar nova
exhuwacao, depois de haver dado come evidente-
mente provada a identidade do cadaver.
a Respeitando o escrupulo do Exm. Sr. chefe,
perguntou-lhe o nosso college se nao haveria mewos
de obter-se a exhumaclo sem ser peor ordem da
policia ; e S. Exc. responded que era caso esse
de recorrer-se ao Exm.- juiz do 100 district cri-
minal.
,, A commission dirigin ao juizoreterido o re-
querimento junto ; c o despacho foi que usasse-
mos dos meios legaes.- Esses mneioes sao a de-
nuncia e a queixa e o primeiro repugnou A com-
missio empregar, piara o ultimo nio tinha ella
competencia.
I, Restava o recurso ao promoter public ; mais
a commission pareceun que nao devia solicitar ao
funccionario o procedimrnento que, ex-officio, Ihe
cumpre ter.
c Nestas circumstancias lamenta profundamente
a commission Ihe haja side negada a exhumaa.o
que requereu, e que entende ser indispensavel;
e adstricta ao exame da calote craneana, passa a
expor o que neloa encontrou de notavel, sob o
ponto de vista da prova medico-legal de idade,
etc., et.
As sess5es da Academia slo publicas a noite,
mas era tal o interesse que se ligava ao parecer
da commission que annunciando cs jornaes da
manha que elle teria de ser lido na sesseo da-
quella noite, houve tamanha concurrencia, que os
proprios membros da corporaglo, que nio chega-
ram cdo, difficilmente poderam penetrar no re-
cinto dos trabalhos. Quando o Dr, Nuno de An-
drade terminou a leitura [do relatorio, um salva
geral de palmas tanto per parte dos academics
come dos espectadores, acolheu o trabalho da
commissao.
a Foi a manifestacio symbolic da consciencia
public desaffrontada do pesadello de uma igno-
minia disse o Paiz, dando conta do facto.
Posto em discuassio o parecer foi unanimemente
approvado, depois de levels consideraqes de al-
guns dos membros da douta corporagio, que,
affirmando as conclusSes a que tinha chegado a
commission, s6 tiveram para estapalavras ddlouvor,
e notadamente o Dr. Souza Lima, quo presidia a
sesslo, e que, alongando-se um pouco mais~sobre
as faltas commettidas pela policia e fazendo
sobresahir a vantage das autopsies para a me-
dicina legal, accreseentou perguntando:
a E e nestas condicoes que ha quem pretend
apregoar as vantagens da cremaiao e applical-a
ao nosso paiz ? Que catamidade nao seria para
esta populacao, diante daquclle process summa-
rio de extincaio de corpos, sem exame medico
legal, sem autopsia, a sombra da insaspeigio da
policia ?
Qcc Nem se diga que vein em favor desse system
o inmucesse da exhumaiuo judiciaria a que se
procedeu, porque e precise nao argumentar eom
aquella monstruosidade medico legal; nem se diga
tambem que ao adoptar-se aquella media seriam
tomadas as providencias no sentido de evitar
facts semelhantes, porque estd certo o orador que
nalo faltarni regulamentos, recommendanos ex-
pressas, ordens terminantes, mas isso sera quando
os medicos da policia tiverem tempo e obrigacao
de proceder a todas as autopsias que fotem ne-
cessarnas. ,
Por fim, lembra e propoe a nemeana, de uria
commission, eucarregada de organisar um project
do reorganisacio do service medico-legal da pe-
licia, para ser remettido ao governo corn uria
representacAo. Foi approvada a idda, ficando a
mesa incumbida da confeccio do trabalho.
Dous dias depois de publicada a acta da sessao
da Academia. o Sr. Dr. Pedro Affonso, tambem
professor da Faculdade de Medicina, e conside-
rado notabilidado em cirurgia, veto ao Jornal do
Commeroie combatcr o parecer da commission


























bon- is erkwAK .1::14had&Pft d
para dair pl i s.geiroqo ja

As8a asa 8 bhoraM d d.Tnaha, e aameBcmIs8 -/.
pfoi umt fna trhb4peunoQ8o0 -:,he 1001a~
Ai3 2 da tar4e, oia um calor -de rachtar.i Una dos
medicos ohaaouo a attenlao dos collegas e fez con-
sigar-ao termo que foi esaripto, -,notando que a
terra da sepultura apresentava pouca consisteneia
parecia ter sido revolvida de fresco. Lto den
Iogar a que corresse logo pela cidade (e a Gazeta
da Tarde coneorreu para isto) que a sepulture ha-
via sido violada, e que visiahos do etelterio asse-
guravatn que durante algamas noites antes haviam
visto luzes n'aquelle lugar, como quo indieando
que alli taziam algum trabalho. Os jornaes, tcom
exep -o do do Commercio levantaram grande es-
eaee4o sobre este ponto, dando artigos de proda-
zir senMsao, e tudo cahio sore a plieia.
Entretanto, parece que a cousa nAo passa de
ballela ; mas n.o- deixa de ser singular a explica-
VEo dada pelo mnesmo Jornal acerca do facto, di-
zendo que na verdade o Dr. Barata ehamou a at-
tenio para apouca consistencia da terra 4d se-
pultura; mas c dopois, diz elle, refleetio que es-
ta circumstaneia explicava-se pelo facto de ter si-
do cheia a cova ha imenos de um mnez, sobrevindo
ainda cupiosas chuvas.,
Que as chuvas contraiam e abatam o terreno
cavado, revolvido e froxo, comprehende-se ; mas
que produzam o effeito contrario e tornemrn o terre-
no ainda inais f6fo, e o quo nao pareee natural.
Seja como for, desde que o negocio estAi agora
pendente do juizo ou parecer da comnmissao no-
meada A requerimento do promoter, a qual s6 se
guiarl pelos seus estudos e exames quo, podom nao
ser infalliveis-semin levar em conta os inqueritos
policies nern nenhum dos trabalhos feitos por
ordem e sob direccao da autoridade policial; o che-
fe de policia nada tmrn mais que fazer na questao,
e estA tolhido de dar qualquer pass, ou fazer
qualquer affirmative, que dentre em pouco poderA
ser destruida pelo relatorio da citada commissao.
Foi esta a posicao icm que se achou o Sr. Tito de
Mattos, que ale&n disto era diariarnente accusado
na imprensa, particularmonte polo Pais, que o to-
mou a si, e mais os sous delegados e agents p)
liciaes. lesmor) assign o Brazil, fAlli. oppos;.- :i*'i-
ta andou conmmiedido na questao.
Coahecidos assim os3 factos, pode-se mill"- ,-
prehender porque o Sr. Tito disse que s .....
ridade policial c coinpotente p ra faz,5' ucrito
e livrenmente.
Dizeinm agora, quo desde minuito ello pretcuiia
deixar o cargo, mas por condoscender corn o Sr.
Dantas, que precisava de seu geito e syrnpathias
quo temn angariado de certa gente para o 2" escru-
tinio da corte, ia so consarvando at6 que passasse
este.
Mas tend ido ultimamente ao paio, co'no tie
costume fazem semanalmente todos os chafes 'le
polieia, o Imperador Iho dissera que a polieia ti-
nha aadado minuito mil em toda essA, questao. Dos-
concertado coin serneliante juize, correu ao Sr.
Dan-as, a quern achou um tanto trio, talvez por
efteito do ar recobido de uma athinosphera eleva-
da ; e entAo conheceu quanto mal tinha feito
em niLo ter (lesdo imnuito so retirado para o seu lo-
gir na rclaelo dI cort,3. Os Srs. Dantas |o So
dr6 aiuda quizeramn coutel-o, para que licasse por
mais alguns dias ; inmas o Sr. Tito que conhueeu
bern o que ia it por emna, nao teve mris condos
cendeneias e foi para o Jornal queim.nr os navios,
por nao podcr mais voltar It secretaria da po-
licia.
Antes que esta ahi chegue tero. o telegrapho di-
to quem o o substitute do Sr. Tito, que por ora
ainda iina so sabe quoin seja. Ternom so fallado emn
diversos nomes, mas nmo ha nada que seja de po
sitivo. SAo conjecturas.
Passemos a outro assumpto.
E' curios:t e merece ser lida a carta dirigida
polo Sr. Matta Machadlo ao Sr. Dantas pedinlo
deilissdo do cargo dc ministry de estramigeiros.
visto tel sido derrotalo com o partido liberal do
17' district; de sun provineia no pA'ito do la do
corrente por urna insignifi:aito minaiiria obtida
pelo D)r. Folicio los Santos, ucjo nomo foi suffra-
glado uranimeincnte pelos conservadires que apro)
voitacamin a oecasilo para derrotar o governor cm
un nembro do gabinete, aliando-se "ios poucos
'ib.orae cs eravoeratas do district, Aeuja frente
collocou-se ostensivamnente o Exn. virtuoso bispo
diocesan, tio de um illustre.coitendor.',
Entregando esse doeamento -a publicidade, assim
com0 a re.-.p 5ti, do Sr. Dantas, o ex-ministro do
estrangeiros precedeu-o de um pequeno artigo en
que, chamando a attenao para umtopieo que trans-
creve de artigo editorial da provincin de Mina.s,
orgdo do partido conservador, que externa coneei-
tos quo Ihe uao lisongeiros, diz que ir-i porante a
camara pleoicar pela nullidade de eleiolo em duas
on tires parochias de maioria conservadora, en
que, scgundo Ihe informal, funecionaram mezas
illegalmente organisados Si assim for, e o an-
nulladas estas eleicuos, diz elle, a maioria de votos
Ihe garantira aeadeira que occupon no parliament
duraute o quatriennio findo., Lto quer dizer que
confiando no 30 escrutinio, espora o Sr. Mdattn Ma-
chado que, annuilado o diploma do Sr. Felicio dos
Santos., nuh haja nova eleigio e ele seja renhcuh
cido deputado.


Dominado pelo despeito e sem a cahna e ga-:in-
doza d'alrnma que, em semelhantes conjucturas, s;o
obrigatorias para lod o hoinonem pjsiido tlo oemi-
nente, o Sr. Matta Machado exprime-se em thermos
improp:ios de documentos de tal ordem, morircnte
qnando so tern o intuito de cntregal-os A publiei-
dade. Qauaesquer que fossem as eausas da d,,r.o
ta do nobre ex-mininistro do estrangeiros, ua,) era
essa a ooc-asiao da averigual-as. Na imprensa,
onde'S. Exc. promette discutil-as c aprecial-as, inm
subsequentes artigos, haveria opportuoidade aos
dosabafos que n1uo deviam ter eatrada em um es-
cripto d'aquella natureza, que ao demais, tiuha de
ser levado A presence do chefe do estado o grande
cidaddo, comno em grata recordaqao ao seu recent
passado de republican, sigmnatario do manifesto de
1871, chama-lhe, no fim d c)r.tas o Sr. Matta Ma-
chado, monarchista converse ao assentar-se nos
conselhos da coroa.
Permitta me porem, V. Exc, pandera o honra-
dIo ex-ministro, referindo-se ao escravagismo do seu
contender, permitta-me, por6m V. Exc. que diga
em houra do district quo derrotou-me, mas qua
6 minha terra natIl, a victoria toda de occasrio c
surprezas do Dr. Felicio dos Santos nito cxprime
sentimentos eseravagistas do eleitorado, mas sim-
_plesmente o legitimo espirito partidario dos con-
servadores que serviam-se delle e do pequeno gnu-
po dos seus parents, centre os quaes se destaca nim
prineipe da igreja, como de simples arma de guerra
ou de mero projectil contra a situanlo liberal, jul-
gando erradamente e verdade, que poderiamn aba-
ial-a ou pelo menos enfraquecer o patriotic ga-
binete que V. Exe. preside, derrotando o mais
fraeo e obscure do seus membros.
Conseguiram os nossos adversaries naturaes
-' o saoin tento mias em breve se disiparam as suas
Siflaxes e as do seu intrumento: o gabinete deo6
jua:he i ntinuar4 impavido c firm na:suaglorio-
.a Oerrota, cujo norte : respeitando todos oS di-
"p libertar a patria 3o esoravo, que a degrada,
sa ierturbar a swa vidaecmnomioa-.P .
1, m o que ratirado ddgoverno oteWipora-
majei46a eamarai tern a.-pnsoie a segara,
-deu qim s fi %|rasgado pela qiiasitotalidaie do elei-
6rad o .liSi. do distrieto; quo e as6 t&ereeebido
.a.. datos partido, (arlal oaos xotos -,
4ervadfiol, t epolo B, Sr. Felieio)-i e que fidua
temuspiP'' -potiuuarA a eeati, omja teiir
pe~ad~a e. -ivi A .'pt'eetvaai-,inrtia e -'Fis
& *^e, iba f -P i i^ ^


Sr. Dana exprimeo e sea n -
odse'so omp'liaeiros o pezar que a` s
ieadde verea-se privaios da %ocperagio de tS6
4igzio ooUoga,0 ie (lavia palavras de consolami
.o e animaAo, dizeadeo-lhe qe moeo e eheie
de merecimento e tendo ainda diante de si largo e
brilhate hobrisonte, ben- podia o Sr. Matta Maiha-
do, embora fora do govtrno e, temporariamente do
parlamento, auxilial-o muito valiosamente na de
fesa da grande causa, tio humanitarian como pa-
triotica, que dentre em breve vai ser julgada pela
nacao, por meio dos seus representantes livremrte
elites.
E porque o Sr. DantasJ. aBtivesse prevenido
de zue a sua resposta a *brrer mundo nas colum
nas do Jornal do 'Obnrcio, nla deixou perder a
oppoftunidade de em vesperas dos segundos eseru
tinios, fallar grosso, osteatando lorga e coafianra
em si, como quemn nada tern a terrier, para assim
mais cncorajar as phalanges amigas e desanimar
aos inimigas :
a 0 gabiacte de 6 de .ju ho, accrescenta elle
para, terdiinar est- bsm 9 (raencido die que tem
cumprido o sea ever, e seguro de quo a idWa ca-
pital do seu progrmmann triumpharA finalmente
pelo voto national, como jA triumphou no .coramao
de todos as brasileiros.
Nessa esperanga proseguiri com firmesa, cer-
to de que, find a luta e acalmadas as paixoes se
Ihe fara inteira justina.
( Sou corn particular estima de V. Exe. affec-
tuosissimo amigo, obrigado e criado. ,
Sem ftazer os commentaries a que estes dous do-
cumtnentos se prestam, pois que muito longa vai ja
esta, concluire dizendo Ihes que o Brasil apro-
vwitou-os e em um artigo sob o titulo -Documeu-
tos para a historia- aprecia em terms severos,
mas realmente merecidos, tanto a carta do Sr.
Matta Machado como a resposta do Sr. Dantas,
a quein censura por infundir ao moco inconsola-
vel a esperan~a do que as suas contestag5es A elei-
9ao de sen competitor serAo attendidas no 3" es-
crutinio visto ser temporaria a sua estada fora do
governor e do parlamento.



REVISTA DIARIA

Suas Altezas Imperiaes-0 Jornal do
Commercio da corte publicou o seguinte telegram-
ma :
Rio Grande, 31 do dezembro.- Suas Altezas
cheg.arami aqai hoje a bordo do paqueto Rio Pardo
que outrou a barra serm difficuldade.
c A recepgao nesta ciaade foi esplendida.
Suas Altezas visitaram o pago da camera, Mi-
scricordia, asylo de orphaos, prawa do Cominecio,
alfandega, bibliothica, fabric de RKheii:antz,
mercado e csta.ao da estrada de ferro do Rio
Grande a B age.
SSuas Altezas hiospedaram-se na cas.t do Ba-
rio de S. Jose do Norte. 0 Sr. Conde d'Ei visi-
tou tambem -, quartel.
a Suas Altezas partem aiimanha para Porto-Ale-
gre no mesmo paquete.
These --0 Sr. Dr. Angusto Coelhl Loito ob-
sequioa-no 3 coin urn exemplar das theses que
aprosenitou e defended perante a Faculdade de
Medicine do )dio de Janeiro par, obter o grAo do
Dr. em seiencias medical.
0 Sr. Dr. Leite escreveu a sua disserta9ao so
bre a Medica,,'ao lactea, e fez um bonito traba-
Iho.
Agradecemos-lho o mimo.
Camara Municipal-Por falta de numrne-
ro legal de vereadores, nao funccionou hontem a
Camnara M municipal do Recife ; e por isto ficou
para hoje adiada-a eleiAeo de seus president
vice-presidente para o anno corrente.
Iiistituto dos engenheiros civis de
JLundre Esta sociedade, emC 2 do dezembro
proximno findo confcrlo titulo de seu inembro et-
fectiyo (associate member) ao Sr. Eduardo de Mo-
raes Gomes Ferreira.
-Em truiisito 0 paquete Niger levou para
o sul 103 passageiros, sendo 5 tornados em Per-
nambuco.
Dinhieiro -0( paquete Bahia trouxe do sul
parat :
Diversos 6:00030 0
0 paquete Pe-nambueo levou pari' :
Alag6as 50:000,000
Rio de Jan-iro 10:2003000
-- 0 vapor Pirttaina levou pars :
Parahyba 40:000 000
Natal 10:0003000
Manco 2:1003050
Mossor<3 10:000000
9.0 di. tricto. Deve re-alisar-se hojo no 9'
districto eleitomal dosta provincia o segundo es-
crudtnio entree os Srs. Drs. Jose Beraardo Galvuo
Alcotorado Junior e Jose Leandro de Godoy e
Vasconecellos.
Polka 0 Sr.Ciaudio P. dan Gama compoz e
mn-cndou imprimir nas efficinas do Sr. Azevedo, A
run do Bar~o da Victormi n. 9, uxa polk para pia-
no, crn o norris Naluco e Josd Marianna.
Agradocomos-Ihe o mnima que nos fez de um
exemplar.
4iazeta Nedica da Bahia-Recebemos


o a. 5, de novembrd find, desta revista corn o se-
guinte suinimario :
I Cirurgia.-Um caso exceptional de ainhum.
Pelo Dr. J. F, da Silva Lima.
II Medicina.-1 Contribuicao ao estudo do be-
riberi. Pelo Dr. Pacneco Mendes 2. Kikke beri-
beri do Japio. Pelo Dr. Baelz.
IIl Epidemniologia.-Conferencia do Dr. Koch
sobre o choleraamorbuc.
IV Therapeutic Medica.-Curso do therapeuti.
ca ina Facaldade de o odicina de Paris. Por G.
Ilayem.
V Factos Clinicos.-Obser-agaode um caso cou-
tractura. Pelo Dr. J. B. de S5 Oli-7eira.
VI Revista da Imprensa Medica.-Penso de su-
blimado corn la de madeira. 2. Extirpacao" da la-
rynge por carcinoma. 3. Urn caso deo phthisica pul
monar tratada pelas inhalagoes antisepticas. 4
Factos clinics para servir a historic da heredita-
riedade da turberculosa. 5. Alumen na coquelu-
che.
VII Noticiario.-1,-Servico sanitario. 2. Esta-
tutos dais Faculdades de Medicina. 3. 0 cholera
morbus. 4. Necrologio. 5. Heroismo de um niedico,
6. O.bacillo-virgula. 7. Dous heroes de profissao.
Fallecimento-De nrna affeco cardiac
fallecen no domningo a tarde, en4o sepultado no
din seguinte o contador da Thesouraria de Fazen-
da Hiliodoro de Aquino Fonseca.
Tinha cerca do 45 annos de idade e era natural
desta provincia.
A sua fanmilia enviamos, os nossos pezamtes.
A EtacAo- (La Saisdn) Recebemos da
corte o n. 21i de30 de dezemnbro, desta exeelleote
revista de modas. .
Almanslti e)oIlandft-Tambemn recebemos
da mesma provieia"o Abnwmk qe cstummdes-
tribuir gprtal|Aaente 0 Sr. maeutie I -
di6 pMarquesJ|S.nd.a-.. E p .i o'a 'do1885
e traz indie o ^pij-dfitosnoicamentoe prepaia-
dos peto 4istimlto r1M ft#4o4'
L6~-~ebe~it~~),defi5d do 4-


pi'gut-tea.ilwene~yTO ~wav; uuri'1a ns
triagaam ada, dialae0o ; ZPaS n ait Ti-a
a0to, pontgeUa. tnioicAi'n -
rtoAia soEgrad, dib o iia4 de r0 piaidaa
r^atvida c e o~Krolfuaea^ ar
- thmtiaes ta Arof da, iiayt aoi dMiicdo
CarmozBunmos Vaulexeta, epwfgm -a

bAdalgisa t iehs dem ,e tr I o
liorla-srgeado aigineao IncaH ae lenio
nideo, aritttanticg, ~plenrieute ; isistria g~a,
distincao ; Palmyra Tinoeo, arithfneti&, Inc.
ao ; Mdaria Isabel onalved Limit; itica,#
plesanwente, historic sagmad*q distin Ao; Adnnio
RamosaValensa, poaraguezadistne$poarithuetie
plenamente ; Franciscor da i e ha Cardospo, eri-
thmaitica, diftineie-e eow rt. H
A' noite, perante nerolo- onelwe o da pesnoas
realisou-ae a ditribuirao do pr=i*eios ds a uenas
que mais Bse dItnguiraaU tdrratfe-o anno, persua
asiduifdade, compoetamegto e ap~ar.eno.
Ap6s i ste acto foi4vea*o-ohyrbno do Srlegio
pelas meoninas, quo exeieutaramn taiobem ao diano
bellos treehos de music e recitaram poesias .esco-
Ihidas ; revelando algumas dellas grande talent
e descmbaraco.
N'uma-das salas achavam-se expostos differen-
tes trabalhos de le peroellet, foitos pelas eolle-
giaes, ou as q semnteTceramr oas logios das pessoas
presents ; retirando-se todos satisfeitos do que
obsaervaram.
CJefe de poUlcia-Segulo parm S. Bento
no diarjAo corvets e pela manha SU. Dr ehefe do
Rpolieia. Ficou rnana-egad6 do exuedisnte ao r. Dr.
delegado do .0 district Francisco Augusto da
Fonseca e Sdva.
Furta-Purtaram -6 madrugada de segunda-
feiia da n caao do JoioBarbosa Cordeiro A rua do
Caldereiro n. 42, -urm baiA de couro, eoitenodo di-
versos papeis, doeumentos, procuracoes etc -unm
correntido te ouro e um onto e tanto em dinhero.
0 Sr. rordeiro por esquecimentpT dixara uma
das janellas aberta e por ella penetrou o ladrao
Awe Libertas -Ante-hontemr, por oceasiao,
da conferencia do Sr. Dr. Nabuco, costa socredade
offureceu as seguintes cartas de liberdade, para
ser pelo msimo Dr. entregaes aos libertandos
Maria, escrava do Francelino Cabral.
Jose, escravo de D. Amelia Muniz Teixeira
Guimnaries.
Romnana, escrava Ie Jos1 Nunes de Oliveira.
Sara, eserava de D. Maria Francisca Correia
do Arnaujo.
Felix, escravo de Manoel Martins do Ainorim
Santa Riptae.
Vicente, escravo do vigario do Recife, Joao An-
gusto.
Luduvina, escrmava doe D. Anna Adelina Accioli
Ramos.
Firmino, eseravo deo Vicente Teixeira Coim-
bra.
Maxima, escrava de D. Francisca Tavares Fi-
cgueira.
Correlo de Peroamiban o- No proximo
fino mez de dezembro arrecado u estna repartio a
quantia do 11:168t110, proveniente das seguintes
fontes :
Premio de o saques 115p780
Sellos- 4:874n,240
aCartas 274e380
Assignaturas 72d000
Multas 371$130
Saques postaes 5:310u180
Agencias a150;400
Somma 11:168.110
GEreasio dof Professores Primarios
-Tendo-se termiiniado as friars, apbibliotheca tes-
ta sociedade acha-se dead hontei reaborpt ap
pimblico, que p6de, como sempre, continuar a frp-
quental-af das 6 As 9 haras da noite de todos as
os dias uteis.
Olinuda Esrevem-nos em daia de hontem :
Muito teria para Ihe contar se Ihe fosse fallar
em todas as novidade s qu e se o deam depois deo
minha ultiina mnissiva; esta cidade poremm esta
mnuito proxima da de oa e a maior part d'oellas
correx mais do que... nas minh eas letas; por isso
de accord corn o programme que estadelcicemos
nos restringireaos as no*omso cenhecido aesumpto,
isto 6, so tractarcmos das novidadys cda festa pro-
priamnente.
a Assim esta claro quo nao Ihe tallaremnos nas
eiei~5es, noin no espaneamenta feito dent-mo da Os-
tacao do Vamadouro n'um flomom inerme e inaf-
fensiva par urn soldado quo no sabbada ultirno
acompanhou a music do 14', nern fno out-mo Os-
paucamento do domingo, espancamonto e timo, do-
mao ouvi dizor, n urn pobme cat-memro Manoel Bahe,
quo par milagme esc'upou tie mariner A plena 1-az do
sal; nern no descarrilbarnento quo hauve na ma-
xamnhomba etc. Occupar-me -hei simplosmente
d'aquellas novidades quo camactetisarnme hmeahate
em Olinda a epoea dos hanhos, a tempo do festa,.
Essas sao fraiquissiinas nostmes dias passados,
felizmente para mimn quo mapidamente damei can-
t-a do ninmha riiasno par hoje.
:rivemos numa handeira no sabbado, vi muito. m.
enthusiasmno e muito pouca devocio ; m~ae isto co-
ma sabem nao 6 novitinde; jamais me conston
quo deixasso do assim ser nas mesmas occasioes;,
houve urna bantdeira e pois a quo Ihe dimei sim-


plesmente.
No domingo nao tivemos nada.
Oh que grande insipidez No largo, uns gru-
pos espassos, aqiui, alli, acolA, fallando de cleig5es
.. at- as mocas fallavam de eleicoes I.. Func-
cionaram o tyvoli c o coemorama Imas tGo insipi-
damente IUns carrots do Paula Mlafra, com gui-
zos e duas parelhas, appareceudo derepente inter-
romperam a monotomia desviaido a atteniao de
todus. 0-que ? 0 que foi ? 0 que significa
isto ?... Eram ahi estA, pess6as que andavam a
passear corn todo aquelle chic...
Hontem, porem, tivemos music, boa muiea,
voltou a grande concmirrencmia, a alegria daquelle
largo do Carm,. Foi variada a massa de povo
que veto bestejar assim a tarde de Reis aqui, e o
largo--so bemrn que tenha estado em outras vezes
mais finponente e gracioso, apresentava urm ver-
dadeiro aspect de festa. Tudo nesse dia me
agradou. Adeus.
Uma outra geraeao 0 journal inglez
Mail And Express da Iuma relaego dos persona-
gens notayeis viveates oa nio, queigualmento ac -
tivissimas, chegaram a uma idade-respeitavel.
Comeoando dadiplomacia, alAn de Gladston
achamos Bright comrn 79 annos ainda vigoroso nos
negocios do estado.
Grevy em Franea, tern 75 ananos; Mac.Mahon
tinha 71 quando deixou a preoidencia; Thiers es-
tava naplenitudedcta ak vitalidade e do sea ge-
nio, quando morreu eo C 06 amna8 ; Miguel passou
aos 80 anoms; Croe Doaorreu eom86 DteDfaure
se retirou dada it oaft a; rom 1. 3annoa;Jtuhio
Favre ugMreu tt i7auwee; aGmbetta foi iowo
Napolao un l tt morreu ma tde1o

?re u comn 77, e T*Xad i eom-79.
N a 4' w '" d .o .. or '-q "
x'IT *< ^ ; *Ey 1,i*,, ;' :1*..':


Nmeres
5131 .
6617 .
307
4927 .
1070
2015 .
3491 .
4363 .
4622 .


Premnios
.... 30:000$000
S 10:000#000
..... 4:000#000
..... 2:.000000
1:0006000
S. 1:000#000
S 1:000#000
..... 1:000#000
S. 1:0006000


NUMEROS DOS PREMIOS DE 5006000
803 4762 5098 5612 6383
3575 4873 5583 6178 6739

NUMEROUS DOS PREMIOS DS 2006000


130
959
1789


1808
2119
2660


2673
2846
3284


3370
3667
4165


4901
5370
5432


5907
6479
6737


NUMEROUS DOS PREMIOS DE 1006000
205 1826 3591 4950 5977 6933
762 1923 3665 5145 6041 6995
940 2246 3731 5166 6207
1045 2248 3680 5242 6223
1632 3139 3877 5272 6541
1743 3547 3932 5921 6722
3428. 5.. .o..-O -
!-


NUMEROUS
33 1084
73 10S9
84 1187
85 1275
128 1367
147 1378
155 1495
363 '1601
-394 1628
486 1648
503 1727
620 1819
563 1827
604 1870
024 1891
638 1938
808 2185
999 2318
1009 2359
1014 2511
1017 2572
1078 2684


DOS PREMIOS DE 40,000


2726
2730
2778
2956
2962
2965
2997
3060
3096
3103
3116
3204
3235
3239
3264
3269
3413
3517
3589
3613
3618
3724


3831
3835
3849
3862
3920
3966
4139
4267
4272
4273
4307
4451
4174
4677
4714
4738
4782
4847
4866
4947
4958
5005


5020
5022
5047
5104
5192
5227
5494
5511
5524
5610
5656
5682
5684
5704
5737
5758
5775
5812
5823
5827
5871


5995
6074
6151
6152
6182
6184
6220
6305
6323
6375
6478
6485
6512
6662
6668
6704
6712
6825
6850
6855
6975


Eis os numerous mais prenmiados na
1.L parte da 11 loteria ( 168 A), em be-
neficio do.Hospicio do Pedro II, extrahida
a 31 do dezembro:

NUMEROUS PREMIOS
1321 30:000,000
2756 10:000#000
1545 4:000#000
4498 ....... 2:0006000
2876. 2:0006000
3237 1:0004000
4192 . 1:0003000
4713 .. 1l:000.b000
4754 1:000,$000

NUMEROUS DOS PREMIOS DE 5006000
443 2163- 3182 3539 5128
909 3087 3532 4471 5849
NUMEROUS DOS PREMIOS DE 2006000

53 11062 096 3173 4276 6120
283 11552 346 3282 4388 6449
943 14452 813 3849 4559 6920

NUMEROUS DOS PREMIOS DE 1006000
204 1913 2565 4184 5560 6386
1044 2012 2595 4701 5592 6585
1443 2196 2724 4885 5611
1590 2251 2867 5108 5625
1776 2481 3496 5214 5855
1863 2551 4459 5429 6278

16 ....... 50000

NUMEROUS DOS PREMIOS DE 406000


-




15 de 219
40de
I, de4


1 50 e 5000
41)de 150


500 de UL
Este -ultimo 6 o preeo de iada bilhote aUi, sen-
do elle em Pernaimuco de 2A750, pars os vende-
domes e na casa a 3000.
Os' premio sa0o aqui e ali pagos integralmente,
serm desconto algum, A vista da lista da extracaIo.
SIo eatas vautagens que nio podem deixar de
serapreciadas peloa que gostamn do jogo das lo-
teriaM.
"Loteria d provwlaeia Amanhba, 9 do
eorrente, seo exttrahira a loteria n. 99, em ben;-
fieio da matriz de Cabrob6, pelo novo pian o. ap-
provado, no consistorio da igreja de Nossa Senho,-
ra da Conceigio dos Militares, onde se aeh4ario ex-
postas as urnas e as espheras arrumadas em or-
lem numerica a apreciaAo do public.
3a granadeloteqia da corte de-..
aOO:OO00000-Com novo plano muito van-
tajoso.
Os bilhetes aeham-;se A venda A Casa da For-
tuna, A rua do Crespo n. 28,.os bilhetes dosta lote-
ria.
Grande loteria da corte'-Esta grande
loteria, cujo prermio grande 6 de 500:00.O000,
sera extrahida 'revemcnte.
Os bilhetes acham-se A venda na Casa Feliz, A
pragca da Independencia Ps. 37 e 39.
Loteria-A de a. 169 A, do Rio de Janeiro
use 30:0000000 sra, extrahida no dia 10 de janei-
ro.
Bilhetca A vcnla na Casa da Fortaua, run I
de Marco n. 23.

SLoteria de 30:000000 -A loteria 169
s6ric A, do Rio de Janeiro, cujo piano foi mui-
to melhorado, corre no dia 10 de janeiro.
Bilhetes A venda na Casa Feliz A praca da In-
dependencia ns. 37 e 39.
2a grade loteria da Ypiranga-Es-
ta loteria, cujo capital 6 de 2,000:0004000, dividi-
d temrn 4 sorteios, sendo 100:000,4000 os premios
mniores de cada series, sera extrahida no dia 10 de
Janeiro proximo vindouro.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna rua 1'
ie Marwo n. 23.
Loteria de Macei Esta loteria cujo
nior premio 6 4:0006, corre impreterivelmente
no dia 10 de janeiro.
Bilhetes garantidos A venda, na Casa Feliz, A
praca da Independencia ns. 37 e 59.

Mercado Municioal de S. JosN, 0
movimento deste estabelecimento nos dias 5 e 6
de janeiro foi o seguinte :
Entraram para seremn vendidos : 81 bois, pesan -
do 10,600 kilos.
Nos memos dias entraram para o zesmc es-
tabelecimento :
Peixe, 233 kilos.
Farinha, milho e feijao, 70 cargas.
Fructas diversas, 52 ditas.
Suinos, 15.
Carneiros, 16.
Precos dos dias:
Carne verde a 600, 480 e 240 r6is o kilo.
Suino a 600 r6is o kilo.
Carneiro a idem.
Fariuha do 500, 400, ate 280 r6is a cuia.
Milho de 480, a 320 r6is a cuia.
Feijio do 800, c 500 rs. idem.
Foram owcupados i
97 talhos de came verde.
34 ditos de suino.
20 ditos de fressuras.
62 compartimentos de fanmha e comidas.
120 idem de legumes.
Deve ter sido arreeadada notes 2 di- s a .impor-
tan cia de 3336960
Foram mandados lan~ar ao mat depois do exa-
inme medico 90 e 1/2 kilos de care arruinada.

Mlatadouro public Foram abatidas
no matadouro public da Cabanga, pars consume
do dia 5 de janeiro, 82 rezes.
Ca.ta de Detene.o-Movimento dos pre-
sos no din 6 de janeiro.:
Existiam presos 382, (nao houve entrada nem
sahida), existed 382.
A saber:
Nacionaes 349, mulheres 8, estrangei i s 15,
escravos 10.-Total 382.
Arracoados 358, sendo : bons 346, doentes 12.
-Total 358.
Pas.sageiro --Sahidos pars os portos do sul
no vapor national Pernambuco :
Josr Antonio Magalhaes Bastos, Dr. Elias F.
de Almeida Albuquerque. Anna Baptista e um fi-
lho; Maria Francisca da Conceicao, Gabriel Ca-
valcante de Albuquerque, Samuel Henderssen,
sua senhora e um filho, Francisco Sicupira, Dr.
Francisco Callaca, Emilia Callaca, 6 filhos e um
criado, Robert Schroder, Alvaro N. Soares, Anto-
nio Pinto C. da Silva, Jose B. da Silva Santos,
Dr. Joao Affonso de Souza Paraizo, Manoel Duar-


te Pereira, Taribio Ferreira Gomes e um criado,
Guerd Brosteman, Domingos Lauria, Julio Alves
Xavier, Joao de Deus Farias Mello, Frederico
Jacques da Cunha Gaspar, Ephigenia, Domingues
Soares Leite, J. R. Smith, Joao Maria Nunes da
Silva, J. W. Gama, Maria Jose, Vicente Jacella,
Isaac Athayde, Jos6 Antoeio de Almeida, Dr. Jo-
s6 Lomelino de Drummond, Maria Francisca da
Silva, Saturnine J. de Argolo Castro, Francisco
Joaquim outinho, 2" cadet J. G. C. Borges, Hen-
rique B. da Silva, Duarte B. da Silva Junior,
Adolpho Krause, Miguel Wolff.
Sahidos para a Europa no vapor francez Ni-
ger :
Maria Pillar, Theodule Broeheton, Raphael
Charnall, Gross, Guiseppe, Mageline Guiseppe.
Chegados dos portos do sul no vapor nuclo-
nal Visconde Marinho:
W. M. Gelley, Pedro Custodio, sua senhora e
uma filha, Cypnriano Paranhos, Felisma Maria de
Oliveirn, Antonia Rodrigues dos Santcs.
Sabidos para os portos do norte no vapor
national irapama :
Desembargador-Boaventura S. de B. Queiroz,
Domingos Ernesto de B. Queiroz, Jose T. M. de
Farias, Maria Francisca da Coneeicao, Dr. Anto-
nio Manoel A. de Medeiros, sua senhora, 3 cria-
dos e um filho, Paulino Firmino, Samuel T. Hen-
rique, Cugnarca Eduardo de Bewvenuto, Dr. C.
Bernardino dos R. e Silva, sua senhora e um cria-
do, Firmino de Moraes, Fernando R. da Silva,
Francisco Nunes da Fonseca, Jos6 de Farias Ma-
chado.
Cemiterio Pabllo.-Obituario do dia 2
do corrente:
Pastor Manoel dos Santos, Pernambunco, 23 an-
nos, solteiro, Boa-Vista; tubereulos pulmonarts.
Jos46 Severino de Souza, Pernambuco, 24 annos,
solteiro, Boa.Vista; anemia.
Benedicto Soares Pereira, Pernambuco, 45 an-
nos, solteir, Boa-Vista; tubercuIos putlonares.
Maria Arehanja do Naseimento, Pernambueo,
25 aanuaos, solteiia, Boa-Vista tuberculis -piomo-;
nares.
IMaria, Peotnabueo, 2 horas, Boa-Vista es-
-pas(no.a '- ** 11 .. .* 1 1. 1' -
Isabel Mariada Conceigo, ,aralyba, -46 an-
'nos. Boa-Vista 'acate. -
nos. V'.
Antonio Martins de AlmeidaPortugal, -0 an-
t ir Ja Aoio ;Iiaicapuielsoa. A
Q~it~~eBofi. Peamoo 43aoB


Officios : '
De 27 do passado, da Junit d4os wtowes;
d'esta prala, remettendo o bo ta -daU eotaeowf -
offieiaes de 22 a 27.--Para o ar hvo. :
De 20 do passado, da Juntia Comatmial da ea-^go
pital do imperio, remettendo a rela9AbdOs nego-wT1.
ciantes matriculados no mez de uovyembro.-Acea-;
se.se a reeepao 6 archive-se.
Diaries official da a 347. 5- S w earhi-

Foram distribuidos A rubrica os asuintes -ii _
Diario de Francisco Guedes de Arauj., dito do i
Rauquayrol fr res, dito- de A-brats & dito de
Ferreira odrigues & 'C., dito do Fraat0Xa- 2?
vier Ferreira & C., dito doe Joaquim DuarteSi- ...
maes & C.
0 Sr. president dea scieneia A Jwnta e esta 'jr,
ficou inteirada do despacho que proferira a 30 de
dezembro proximo passado, ordenando o registrar :k
da nomeaqAo do Jeao Antoaio de Souza e baixa *;?
na de Joao Antonio dc Siqueira, ex-caixeiro de -^'
Manoel Cortez da Silva Curado.
DESPACHOS "
Peti-ao :
De Manoel Antonio da Silva Moreira, para quo a
se registre a nomea!ao do Jose de Moraes e Silva
e se d0 baixa na do seu ex-eaixeir) Francelino de
Moraes e Silva. Comno requer. .
De Joao Ferreta da Costa, paia que se ihe
transfira o livro diario que se acha em branco e
pertencfra A firm Ferreira da Coata & Irmao.-
Deferida.
De Joaquim Jos6 Alves Guimaraes, para que
se de baixa no registro da nomeacao de Adriano
Antunes Dantas e se registre a de Jose Rufino de
Souza Rangel. Como pede.
De Francisco X'lvier Ferreira & C,, para que
se archive o contrato de sociedade em nome col-
lectivo quo sob dita firm celebrarain Francisco
Xavier Ferreira c Josi da Silva Castro. c- earn o
capital de 60:0005 para o commercio de chapeos
de sol n'esta cidad o A rua Primeiro de Marco n.
4.-Seja archivado.
De Francisco Ribeiro Pinto Guimaraes, para
que seja arehivado o contrato de sociedadc em
nome collective que celebrou corn Francisco de
Paula Goncalves Ferreira e JulioSoares da-Silva,
sob a firma do supplicante corn -1 capital de.....
250:000j para o cominnercio do compra e venda e
embarque de assucar e do.outros products da
provincia, consignaoes, conmmissies, etc., n'csta
praca.-Archive-se, depois de satisfeito o parecer
fiscal.
Do mesmo, par' que so transfira para a firma
de Francisco Ribeiro Pinto Guimaraes & C. o li-
vro copiador do caitas que se acha em branco e
f6ra sellado e rubricado para a casa commercial
do supplicante.-Daferida.
De Monhard Hubert & C., replieando do des-
pacho que mandou juntar procuraeao que os habi-
litassem a requerer como agents n'esta graga da
companhia de seguros da Prussia. Adiada, are- ..
querimiuto do Sr. depurtado Beltrao Junior.
Resoluqdo
A Junta resolve que se officiasse ao commen-
daSir Jos6 Antonio Pinto agradecendo-lhe os
bons services que prestara durinte o long tempo
que exercera o cargo de deputado da mesma Jun-
ta, officiando igualmente ao Sr. supplente Hermi-
us Egidio de Figueire.o quanta ao tempo em que
substitunio o Sr. deputado Rolim por molestia.
A's 11 horas e 1/2 da manha o lhnm. Sr. com.
mendador president encerrou a sessio por nac
haver mais nada a despachar.



PUBLICACOES A PEDIDO

A' %entida e prematura Imorte da
Exma Sra. D. Idaliua tegueira Ca-
valeanti, mui digna e preclara e%-
posa do Illm. Sr. Dr. Joao Barba-
Ibo Uchoa Cavalcanti.
De pesado crepe agora,
Por Ella a virtude chora!...
Puros, serenos corriam s211s dias
Gosos libando, fruindo alegrias
Sorria-lhe a sorte !
Mas hoje prantea -na tristes, saudosos
Tenros filhinhos, insontes,.mimosos,
Benino consorted !
Quanto e precaria nossa existencia =
Fugir aos rigores dessa incleniencia j
Na vida quem pode ? :
Em transes crucis, pezares ingentes,
Infindo martyrios, dores "pungentes -
So Deus no; code !
Sc gosa a virtude -palma immortal
Corporea vida-p'ra nds que val',
Se tudo pereee ?
Hoje no ecu a esposa querida.
Que uanto chorais, dc gracas ungida,
Ridente foresee!
Pao d'Alho, 2 de janeiro de 1885.
Joaquim S. de A. Rego Barros.


Collegio Nossa Senhora


das Victorias

RUA DO- HOSPICO N. 10
GOA VISTA
Este collegio continuarA durante o anno lectivo
de 1885 abrindo suas aulas no dia 10 dejaneiro.
Admitte alumnas internal, semi-internas e ex-
ternas.
As directors,
Blanche d'fferpent Torgo.
Baronne Lucie d'Hrpent.





























AMI i.orm, I
oani" Amelia da Cunha.
Joajui~a Moroira
Maria VirgitUia Buarque Lima.
Maria do O&amo Campello.
Dolores Campello.
Clotilda Izabella Galvao.
Fansta da Cunha.
Luiza Meira. .
Maria Amalia Mendonga.

Volegi do Suantissinmo

Coravio de Jesus
Este collegio para instruccao do sexoJfe-
minio e que funeciona no predio n. 15
da travessa do Veras,- abrira suas aulas
no dia 12 de janeiro proximno.
Tendo feito acquisioo de bons profes-
sores para as materials que constituem o
ensino do mesmo collegio, acha-se nas mc-
Ihores condigoes de preencher o seu fim.
Sao professors os seguintes Srs:
Primeiras letras-D. Maria Luiza Sam-
paio.
Portuguez -Dr. Jolo Feliciano da Matta
e Albuquerque.
Arithmethica francez e geographia -
idem.
Desenho -Joronymo Jose Telles Ju-
nior.
Piano e inusica a director.
Alrm tessas disciplines, o collegio ensina
trabalhos d'agulha, bordados, etc.
Recife, 31 de dezembro de 1884.
A director,
Vicentina Cesaria de Mdello.

Cinco Chagas
DE

Deuns Nosso Senhor Je-

sus Christo
Continuajao dos ns. 227, 228, 229, 286, 288 e 295.
N'o fui attendido pelo Exim. Sr. Dr.
Jos6 Marianno Carneiro da Cunha; tam-
bern nao esperava de S. Exc. outra cousa,
vendo-o descrever-se uo Jornal do Reirfe,
sob o titulo AO PAIZ.
0 paiz ja estai tomando couhecimento
para julgal-o ; o julgamento sera em ses-
sao do cameras reunidas, que para esse
fim se constituirlo em tribunal.
Cump're-me agora fazer urn pedido ao
illustre Sr. Dr. Joaquimn Nabuco de Arau-
jo ; you tambem fazer alguns a S. Exc.
Rvma. o Sr. D. Jose da Silva Barros.
Ao illustre Sr. Dr. Joaquim Nabuco,
pego: desista da PRETENCIOZA ELEI^XO,
e vA discutir os direitos que tern A PRI-
MITIVA ELEI9AO no seio da representagAo
national.
Se S. Exc. nao obtiver no Rio a cadei-
ra de deputado, os seus amigos, so ainda
estiverem no poder, podem dar-lie uma
cadeira de president, A ESCOLHER, nas
melhores provincias ou irna legagAo.
Ao Exm. Sr. D. Jose da Silva Barros,
actual BisPO DE OLINDA, peco: que vA
nos domingcs ou dias santificados, As 6 ho-
ras da manha, A igreja da Misericordia;
ahi verA S. Exc. Rvmna. urn padre conde-
corado corn as insignias da ordem de
DEUS Nosso SEXHOR JESUS CHRISTO --
celebrar a missa ; e muitas senhor.is a ou-
virem essa miSsa, TODAS DE JOELHOS E
SEM CHAPEO.
Depois da missa, deve S. Exc. descer

COIERCIO
Praca do Recife, 9 de janeiro
de iS5
As tree horas da tarde
Cotayoei officiae.
Algodao do Aracaty, la sorte, 8 400 por 15
kilos, em 5 de corrente.
.)ito de dito mediauo, 73400 per 15 kilos, em 5 do
corrente.
Dito de dito 2a sorte, 6,^400 por 15 kilos, em 5 do
c .rreate.


Assucar bruto do Rio Grande do Norte, 1A450
por 15 kilos poso a bordo neste porto.
Assucar bruto de Penedo, 10350 poi 15 kilos, em
terra.
Cambio sobre Pari, 15 d/v. corn 1/2 0/0 de des-
conto.
Dito sobre dito, 60 djv. corn 1 1/4 0[0 de des-
conto.


euiprio o sas del.re ..
Crie S. Exe. aniuao, e v liA
i"e9,a do Pogo, made abrir as ports e
re moesa o ALTAS ci. -w DiVjiA skS-
SA SRNHORA DA SAl. D, ESPOSA DO PATUI-.
A HAc S. Josg, MXI DE DEus NOSSO Se-
NHOR JESUS CHBSTO, e permittt qne o Sr.
vigario continue no exercicio de suasfuoe-
95es n'essa igreja matriz.
Em acto continue expea uma--PAfro-
RAL -a todos os vigarios da diocese, pro-
bibindo os bancos e cadeiras no corpo das
igrejas; e tambem a entrada de senhoras
cornm chapeos na cabega.
As senhoras vie de note aos -BAILES B
AOS THEATRES SEM CHAPO-e na-iO tejxi
medo de constipar: nas igrejas, ellas de-
veom ser iguaes aos homes, mas separadas
d'estes.
O Sr. D. Pedro do Lacerda, tern as
igrejas de sua diocese sem mobilia ; deve
o Sr. D. Jos6 da Silva Barros fazer por
imitar o companheiro e amigo do vene-
rando senhor ,D. FiEE VITAL de sau-
dosa memorial.
Recife, 7 do janeiro de 1885.
Antonio Francisco Corga.


Coilpaio do Nssa 8nhna da L
No din 12 do corrente ser.A inaugurada
A run do Barne da Victoria n. 46 2o andar
corn o titalo acima, urn collegio de educa-
Vio para o sexo femenino, recebendo alum
nas internal senmi-internas e externas.
0 ensino compor-se-ha das materials do
curse primario e secundario, ale'mn de di-
versos trabalhos d'agulha, desenho e piano
come ver-se-hia dos estatutos que se distri-
bucm no mesmo collegio, nos quakes a di-
rectora especifica o ensino e as qualidades
dos trabalhos
Quaesquer intormaCoes poderato ser da-
das pelos IiUms. Sr. Rvd. vigario da fre-
guezia de Santo Antonio e Dr. Miguel dc
Figueiroa Faria.
A director,
Maria da Paz e Freitas.


Cuidado corn as eabeeas!!
reAs folbas teem o seu tempo para cahir, e as fl
s teem utn s6 verie de existencia; por6m o ca-
bello uma vez judiciosarnente cultivado dever, du-
rar toda a vida. Nutrido cuidadosamente coin o
Tonico Oriental cie durarA para sempre. Nao p6.-
de perder sua vitalidlarle e formosura, corn tauto
que se applique este estimulante suave as raizes e
ibras que o absorvenm.
As senhoras n'elle acharao p melhor de todos os
preventivos contra as cans e a calvice orthogando-
Ihes al6,n disso um forinoso brilho is suns traasnas
e madeixas; e para as suicas c bigodes dos cava-
Iheiros, 6 de tolas as prepara75es a manis admissi
vel e. agradavel.


ko elito o 10go 1: is icto
Constando-me que o candidate do 2. escrutinio
ordenado pela minoria dajunta apuradora, dissera
em uma conferencia que fez no theatre Santa Iza
bel, que eu pretendia fazer uma surpreza ao elei-
torado abolicionista, coneorrendo ao mesmo escru-
tinio, venho declarar ao cerpo eleitoral que mante -
nho a declaracao que fiz no Diario e Joridl de 30
de de-embro ultimo, de que considerando-me legi-
timameate eleito, nada tinha corn ease sogundo
e:crutinio contra euja legalidade protestava.
Declare, pois, per ma's uuna vez, ja que assim e
precise, que continue a nao solicitor votes, e nero
os acceitarei come tenho particularmente manifes
tado aos meas amigos.
Recife, 7 de janeiro de 1885.
Dr. Manod do N. Machado Portellk.


Conservas 9 caixas ao-nmesmo, 6 a Car-
valho & C. Cognac 100 caixas a Sulzer
& Kochlin, 5 a Paulino de Oliveira Maia.
Couros 2 caixas a Otto Bohers Successor.
Chocholate 1 caixa a Francisco Manoel da
Silva & C. Cliches 1 caixa ao Diario de
Pernambuco, 1 ao Jornal do Recife, 1 ao
Tempo.
Does 4 caixas ao consignatario 7 a Jos6
Joaquim Alves & C.
SFitas 1 caixa A ordem. Fructas I caixa
a Pereira Carneiro & C.
Joias e relogios 3 caixas a Eugenio
Goetchel.


vado.
Manoel de Macedo Filho, idem.
Octaviano Cordeiro Coutinho idem.
Um reprovado.


Inglez
Antonio Flavio Pessoa


Guerra, plena-


mente.
Daciano Lins Carneiro de Albuquerque,
approvado.
Erasmo Vieira de Macedo, idem.
Jolo Jos6 Lopes do Albuquerque, approva-
do plenamente.
Joaquim Gregorio Pessoa Guerra, idem.
Jose Ignacio de Andrado Lima, appro-
vado.
Latim
Manoel Apollinario de Almeida, appro-
vado.
Octacilia de Arruda Coutinho, idem.
Nazareth, 5 de janeiro de 1885.
0 director,
Josg de Oliveib-a Cavalcante.

A' Insigne poetisa D. A. Augusta
VERSOS DE OUTR'ORA

1877

Eu seria feliz !... Que f6ra o mundo
Se o nao dourassem amnorosas flores ?
Quae f6ra a vida nao havendo um anjp
Para, entire afagos, nos sorrir nas dores ?

Veoin ser o anjo meu!... Altar sublime
ToerAs, corn o meu amor, dentro em meu peito!
Vem ser o anjo meu!... Faustosa coroa
TerAs de um trovador no amor perfeito!

Ven ser o anj;o meu 1 nas horas mortas
Da noite anmena, que o ambr inspira,
VirAs sentar-te ao lade men sorrindo,
Hymnos d'amores me iaspirar na lyra!

Vem ser o anjo inmeu! corn azas mysticas
Iremos percorrer a send aerea!
Vem sor meu anjo, quo o serei comtigo
Na estancia amena da morada etherea I

Veno ser oanjo meu !.. Oh vein que a vida
Nao posso supportar na solidadc !...
Vem ser o arnjo menu, quo al1m d.a carnp a
TerAs o men amor na eternidade!

Vem ser o anjo meu !... nao jA inus- vorsos
Mas sim os prantos meus t'o estilo rogando,
Oh! jA posse dizer que sou poeta,
Pois que estes versos to escrevi chorando!
X. Ramnos.


Cajurubeba

Uma cura rapida
I1m. Sr. Firmino Candido de Figueire-
do e Antonio Pereira da Cunha.--Eu abai-
xo assignado, afirmo quo soffrendo de uma
escrofula a mais de 18 ou vinte annos, a
qual por rmnitas vezes, me deixou em esta-
do de abatimento; a nao super escapar, e
jo, 64 a Jose Pereira de Carvalhos, 100 a
Souza Basto Amorim & C., 55 a Fernan-
des & Irmaos, 12G a Bernardo Jose Pe-
reira, 56 a JoAo Fernandes de Almeiia.
105 a Araujo Castro & C., (Z a Jose Joa-
quim da Costa, 270 a Manoel Tavares da
Costa Ribeiro, 43 a Doningos Cruz & C.,
300 a Antonio L-ureiro & C., 100 a An
tonio Jos, Snares & C., 112 a Mendes
Lima & C., 60 a orden.
Fumo 167 volumes a, ordom, 50 a So-
dr6 da Motta & Filho, 4 a A. F. da Silva,
10 a Souza Nogueira & C., 70 a Maia &
Rezende, 10 a Bourgard & C., 10 a Ro-
drigues de Faria & C.
Mercadorias diverse. 2 caixas a Amorim
Irmao & C-, 6 a Capitania do Porto,
Panno de algodio 25 fardos a Rodri-
gues Lima & C., 6 a Machado & Pereira.


-;Candido Ludz d4 Frauya.
Reconhego: verdadeira a firm supra de.
clarad, serdo proprio assignante e dou fA.
Villa da rudependencia, 2 de dezembro de
1884. Em testemunho de verdade e tabel-
lito publico-Francisco Xavier" Cavalcante
de Albuquerqye.



COLLEGIO
D

NOSSA S. DA PENIHA
Rua do Cabugi ns. 9 es
segUndos andares

Os trabalhos deste

collegio comeearao a

12 de janeiro.

As disciplinas ensi-

nadas sao: primeiras

letras, portuguez,

francez, inglez, alle-

mao, geographia, his-

toria, nmusica, piano,

desenho, costuras,

bordados, etc.

Admittem-se alum-

nas internal, m'eio-


pensionistas

nas.


e exter-


Aula particular
SThereza d'AssumpWAo Pessoa e Souza faz scien-
te aos pais de suas alumnus e ao respeitavel pu
blico, que sua aula acha-se aberta no dia 9 de
janeiro proximo vindturo. i rum do Padre Floriano
n. 9; consta o ensino de primeiras lettras e tra
balhos de gullia de differentes qualidades.
Preeos rasoaveis..


Br. CerqueiraLeite

Medico e op&ador
Deovolta de sue viagem i Europa onde frequen-
tou, oa hospitaea. de Paris, tendo feito urn curse es-
pecial, de pirtos e molestias de seuhoras, dA con-
sultas no seu antigo consultorio A runa Duque de
Caxias n. 48, do meio dia as 2 bhoras.
Especialidade: molestias de criancas e de se-
nhoras.
Recebe chamados por escripto ou no seu consul-
torio, ou em sua residencia a rua do Barno de S.
Borja n. 30.

Courts salgadss seccos 146 a Alberto
Vanz & C.
Dormentes 4I a Francisco Gongalves
Torres.
Mercadorias diversas 5 volumes a Saun-
ders Brothers & C.
Panno de algodio 23 fardos At ordeni.
Pipais vasias 59 a Marques Lima & C.
Pelh-s 7 fardos a Alberto Vaz & C.

Vapor amnericanoFinance entrado dos por-
tos do sal em 7 do corrento e eonsignado
a Henry Forster & C., manifesto:
Banha 100 barris a Joaquim Ferreira
de Carvalho & C,, 5( a Araujo Castro
&C.
Caf6 3504saccos a Joaquim Duarte Si-
moes & C., 271 a Baltar Oliveira & C.,
420 a Joaquim Ferreira det'arvalho & C.,
130 a Paiva Valente & C., 100 a Fraga
Rocha & C., 130 A ordem, 75 a Domingos
Cruz & C., 156 a Maia & Rezende,
Farello 3000 saccos a Gomes & Pereira.
Feijilo 10 saccos a Froga Rocha & C.
Xarque 3,263 fardos u P. Carneiro & C.


Autla particular de primeiras
le"ras
Antonio Cesario Morira Dias Junior tern aber-
to, a rua das Nymphas n. 2, uma aula de primei-
ras lettraa que comegar a funecionar no dia 8 do
mez dejaneiro vindouro.

Escola particular

mixta
Rua Direita n. 27, 2" audar
Maria Hermina Pedrosa, professor habilitada
pela escola normal, corn 10 annos de exercicio,
participa ase senhores pais de sens alumnos e aot
respeitavel publico, que deu comeco aos seus tra-
balhos no dia 7 do corrente. Aproveita a occa-
siao para agradecer a .confianga quo ate hoje tern
merecido, e appellande a consciencia dc nao te-
remn sido baldados os sons esforgos afim de satis-
fazer fielmente os deveres a quo se impoem, de
novo solicit a continuacAo da honrosa missiva, e
para aquelles qae ainda nio se dignaram dispen-
ear proteccio e conlianqa chama-lhbes sua parti-
cular atten~lo.

Embarque
0 cirurgi"o dentist Jose Basilisco par-
tecipa aos seas clients e aSoigos, quo se-
gue no dia 5 para o sul, em busca do (ie-
Ihoras A sua saude, e espera quo na. sua
volta continue a dispensarilhe a confian-
9a, corn que sempre o distinguiram.

Pastilhas does aintheliinticas
de Hearing
Para complete Cepelliio dos vermes intestinae
em crian~as e adultdtos.
EFFEITO FACIL, PROMPT E CERTO
UNICO AGENT
Theo. Just
tII-CORPO SANTO--i
Deposito nas principaes drogarias e pharma-
cia.

EDITAES


abundantemente, tratados em ,0dae
pelo medico da casa, ter roupa lipi4o M
mada u.gularmente duas vez-ee po $u1S ca-
belleireiro sempre que for ueese xaiwA. io duas
vezes per-semana.
Os meio-pensionistas s apreeeuatrlo no esta,
belecimnento nos dias lectivos, s lora-em que a
aula se abriri e desde entio atWser eei"a da
tarde, serAo equiparades aos internos qaanto aose
estudos, alimentagao e recreio.
Os exiernos s6 temrn direito 4s .i ese eexpli-
ca 6es do-respectivo professor.
A penea0 dos interns 6 de 400S e a&dose-neio
pensionistas-de 24 paga por trimaetresadian-
tados na secretaria do mesmino institute..
Os externos, por6m, nada pagarxio.
0 secretAeo,
Celso T. Fernades. ktvlla

Edital n. 35
2a praga
De ordem.do 1im. Sr. inspector, se faz public,
que as 11 horas do dia 8 dr mez corrente, serao
vendidas em ieilao, no trapiche Coneei9$o, as mer-
cadoria abaixo declaradas :
Armazem n. 1
Marca ORi. 2.caixas ns. 26 e 27j vindas do Ha-
vre no vapor trancez Ville de. Perncambuco,. entra -
do cm 7 de outubro do anno paasado, .oontendo
pedras marmores, qqebradas, abandonadas aos
tbreitcs por 01 Kuller..
Armazem n. .
Marea M&C e contramareca P, 1 caixa n. 12,
,vnda do Havre no vapor francez Ville do'Ceard,
eitrfado em 7 de novembro ultimo, contende. 120
kiio dc. rotulo8.impressos em uma B6 .c6r, corn
avaria. abandonada aos direitos por Meuron & C"
3a Seceoi aa Alfandega. de Pernambuco, 3 de
janeiro de 1885.
0 ehefe,
Cicero B. dc Me!o!
Edital ft
Em virtude de determinacAo da presidencia da
provincia e de ordom. do*inspector geral da ins-
truclAo publica, se ieclara que tendo de ser pro-
vida por access a cadeira de ensino primario do
sexo feminine da villa de Petrolina, deverio o -
professors de 1' entrancia que pretendeiem o0-'
accesso, enviar a esta repartieao suns peticves
por intermedio do delegado litttrario, no prazode
40 dias, a contar desta dala.
Secretaria da Instruc.ao Publica de Peruan---
buco, 31 de dezembro de 84.--0 -seeretario,
P. S. de.Araujo Galvo.
UJ sa m-


ldital n.... Iult-tII l. t ,
0 administrator do Consulado Provincial avisa i praca
aos contribuintes do impostor de reparticAo por De ordem. do iIm. Sr. inspector so faz. public
classes, sobre indutnrias e profissoes, a que se re-qu s 11 hors do dia 10 do eonfente mea serio
fere o 26 do art. 1 da lei n. 1810 (oryamento vendtdas em leillo no trapich&Conceicao, as mer-
vigente) que. nesta repartiqio comeca no din 1- cadorias abaixo declaradas.:.
de janeiro proximo future a cobranca i bocca do Trapiche Bario do Livramento
core, do mesmo imposto, relative ao 1- semestre M F A. Dous barris de quinto, vasios, viados-
do exerciieo corrente (1881 A 1885), devendoesta de Lisbo no vapor franz Hnry etroem
terminal improrogavelmnote no trigesimo dia util d denho de 1883.
nos terms do art. 42 do regulamento de 4 de ju- 6N &C. Um dito rdem idem no vapor IAcez.
the do 1879. NF& .Undt dz dr ovjo i4cz
Consulado Provincil d Pernambco, 24 dd Vile de Maranlido, idem em 11 dejulho idem...
zembrConsulado 84.Provi de Pernambuo, 24 de de FM. im dito idem idem na barca pprtu-
zemb ro de cisco A. dCavalho our. gueza Bolina, idem em 2 de novembro iden.
____ Francisco A. de Carvalho Moura. WT Ce Gem baixo.. Dez. caixas idem. de Li-
------n nverpool no vapor inglez-.Author, idem ei.8 de
Ia~to Pornai U ~agosto, conteudo conserve de leite, posando bruto
Snas atns 218 kilogrammas.
Em V de janeiro de ASS Sem marca. Qaatorze saccos idem do. Porto, no
d i C patachp portuguez Robin, ider em 1.7. idem idem,
Pela 'oecretana do Gymuasio Permabucano, e oontenlo louro, pesando liquido.112 kilgrammas.,
de ordem do Rvm. Dr. rcgedor, se deolama nos 3- secaio da Alfandega de Pernambuaco,. de ja-
que pais de familiar c a quem mais interessar possa neiro de 1885.


-no dia 8 do carrente inez abrir-se-li o anno
lectivo para os alumnos d'aula primaria, nos ter-
mos do art. 185 do regimento intern de 19 de
abril de1876, approvado pola lei provincial n.
1497 de 10 de juniho do anno de 1880.
O institute recebe aluinnos em tires cathegorlas
coufo)rme se acham divididos pelo citado regimnen-
to: peusionistas ou internes, nmeio pensionistas e
externos.. I
Os pensionistas residirao no institute, tend di-
reito de estudar as materials prescriptas na pro-
gramma estabelecido, a ser nlimentados sadma e


-Naibarca pMrtuguoz* Mbko, carregou :
Para o Porto, Maina & Rezende 64 couros espi-
chados coin 448 kilos.
Psnra o interior
No paitacho norncgueuise A;ni.,e carre-
gou :
Para Pelotas, B. Oliveira & C. 45) volumes
corn 41,363 kilos de assucr branwo e 50 tbarri--icas
cornm 5.519 ditos de dito inascavadh.
Na escuna succa Lhoree', ca-rcgou :
Fara o Rio Grande do Sul, P. Carneiro & C.
700 saccos corn 52,505 kilos de as.ucar bronco e
300 ditfs corn 22,)t5 ditos d(Jito 31ascavado.
Na escuna dinam,.rquezd FBanmlien, carre-
gou :
SPars o Rio Grande do Sul, S. G. Brito 400 sac-
cos corn 30,000 kilos de assucar bronco.
No hiate nacional D. Agtonia, carregou:
Para Aracaty, Oliveira & C. 10 barricas corn
300 kilos do assucar bronco; P. Alves & C. 4
ditas corn 367 ditos de dito.
No vaporcnacional Pirapamna, c.r-regou :
Para Aracaty, P. Alves & C. 10 barricas corn
700 kilos de assucar refinado.
No vapor national Pernanmb.eo, carregon:
Ptra Pelotas, F. A. de Azevedo Souza 200 sac-
con corn 15,0 0 kilos de assacar branco.
Par. o Rio Graude do Sul, A. J. Furtado So-
brinho 850 volumes corn 67,597 ditos do dito e
100 saccos corn 7,500 ditos de dito mascavado.
Para o Rio de Janeiro, J. de Oliveira 600 sac-
ces corn 15,000 kilos de assucar branco ; P. M.
da Silva & C. 40 caixas corn oleo medicinal ; J.
da Costa Bahia 1 dita corn abacaxis.
Pira Bahia, P. Cameiro & C. 5 pipas corn 2,350
litrop de aguardente ; Arnorimn Irminos & C. 5-j
barriers comn 5,590 kilos de assuear bronco e 50
ditas corn 6,137 ditos de dito maseavado.

MOVIMENTODO PORT
NXaio&-entrados no dia 6
Rio de Janeiro e escalas-7 dias, vapor national
Bahia, da 1,990 toneladas, commandant Aure.
lian Izaac, equipagom 60, eiarga varios gene-
o; consignado ao Barao de Petrolina.
Bordeaux e sl diw. vtpor fianeez 2iger,
de 2023 toneladas, commandante Albert Baule,
equi 128, (war generos 00=194g
ngdogit unfBto L illf. **1 -"'-


0 0 chefes
Cicero B. de 24019..
0 alferes Ildefenso Joaquim do0Jassos, 4.
supplente de juiz do paz do 4. district,
da freguezia de Afogados, em virtude da,
lei etc.
Pelo present edital fapo saber que tendo ajpn-
ta apuradora do 1 district eleitoral desta proyin,
cia deliberado jara se procede 1"o, cEQufkiQ,da
eleiclo para um deputad. "ral no dia 9 dt j -.
commandaIt. Albe/R Bule.;. carg.i L various
Sneros.
New -York- Barca norueguctase Saron, cipi't' L..
Jessen ; carga astucar.
Terra Nova Lugar ingluzt DInure, capitA Pda-
vid Mearies ; crnm last.
Montevideo Brigue hesparihol Ai.'s.,ad;. capitao.
Evaristo Rosses ; cirgi assucar.
Rio G(-ande d') S'il Paiacho dinamarquez7,. .a?3j.
lies .Itabs, eapit;.a N. Niseen a, carga. assu.,
car. Navios e os no d 7
Navies e'sarvdos ao dia 7


Valparaizo e escalas-24 dias, vapor ingls 4qt-
paxi, de 2601 toneladas, commandant o i. W.
Hayes, equipagem 88, c arga various ge.eero ; a
Wilson Sons & C.
Rio de Janeiro e escalas-7 dias, vapor amerin.
cane Finance, de 1919 tonoladas, conaandsante
Mandell, equipagerm 60, earga varies geveos;
a Hemny Forster & C.
Santos--21 dias, brigue inglez Warterlow, de 226
toneladas, capitol John James, equipagem 8,
em lustreo; a Johnston Pater & C!. ,
Buenos-Ayres-28 dias, vapor amerioano Geozre
V. Jordan, do 662 toneladas, capitaE. U.
Lymam, equipagoem 9, em l.astro; a Henry
Forster & C.
Terra Nova-28 dias, logar inglez Lenbeam, de
195 toneladas, capitio R. Woolgar, eq'iipa-
gem 9, carga bacalhao : a -Saunders Brotihers
& C. .
Rio Grande do Sl--25 dias, patacho dlnamar-
quez Foursing, dc 146 toneladas, capitii C.-
8. Strand, equipagem 6, em lastro; a Hfernao"i
Lundgren & C.
Sahidos no mnesmo dia :


fi-"




mmm


Primeira pra a
I)e ordcm do llhm. Sr. inspector se taz public
que, As 11 horas do dia 10 do crrente mez, scrao
vendidos em leilao no trapiche Conceiio as miner-
cadoilas abaixo declaradas, apprehendidas no pre-
sidio de Fcrnandi de Noronha:
Trapiche Coinpanhia Pernambucana
Vinte e nove garr:afas corn vinhn do Porto, me-
dindo de capacid.Wd total 20 litros.
Vinte eumna ditas coin aguardente do canna,
meuindo todas 1G litros, forca ,alcoolica 8 litros.
Qmatorze ditas corn ,ucbra, medinlo todas 18
litros, forest alcoolica 9 litros.
Nove garrafes corn vinho secco, inedindo tordes
157 litros.
Dezoito ditos cmni aguardontc de canna, mcdin-
do todos 00 litros o fors.x aleo-!iea 120 litros.
Terceira secio da Alfaindega do Pernamibuco,
7 dejaneiro de 1885.
0 ehcfo,
Cicero B. de Mello,
. .i .


A Camar'a Municipal da cidade do Reciie
canvida aos doneos dos estabeleeimentos commer-
ciaes das freguezias de Afogados e Varzea, para
virem A sec.o competente aferir os pesos, mcdi-
das e balancas dos memos, no proximo me: de
dezembro, sob pena da lei. .
Pago da Camara Mnnicipal do Recife, 29 de
liovembro de 1884.
Jcsa Candido de Moraes,
President.
Pedro Gaudiano de Ratis e Silva,
Sretario.
-A c emara municipal do Recife faz pciente
a quo irteressar possa, que em virtude da reselah-
c/o tomada em sssilo de 17 do corrente, fol pro-
rogado o prazo de trinta dias, para dentro delle
serem recebidas propostas para a factura do novel
mercado da Boa-Vista; devendo ditas propostas
seem entregues em sessao.
Paqo da camera municipal da Rccifn 19 de de-
zembro do 1884.
Josa6 Candido de Moracs.
President
Leoncio Quintino de Castro Leao.
Amanucnse servindo de secretario.

Conselho de compras da


DECLARA-OES _.. reparfitao da marioha
Sam rPniil Propastas para o supprimento dc medicamentos
nmniin dpal a, cnferminia de marina e aos navies de guerra
fundeados no porto desta capital..
Pela secretari da C.mniara Municipal da cidade De ordem do Exm. Sr. ehcfe de diviso Jos6 Ma-
do Rucife se faz piiub!ie (a quein irintercssair p ssa. nocl Picanio da Costa, inspector deste arsenal e
o ait. 8- da lei n.' 1129 de 26 de junlio de 1873. ctpitao do porto desta proviucia, fao public, que
Art. 8 Nos primeciros oito di is do mez deja- noi di 8 do corrente mez, is 11 hioras da manha,
neiro de cada anno, todos os medicos, cirurgiues, contracta-se em conselho o supprimento de moe-
ph rinac-uticus, droguistas, partciros, sangrado- dicamentos a entermaria de minarinha, e aos navies
res, dentistas e veterinarios, miiidar'to A Camara de guerra fundeados no port desta capital, para-
Municipal a declaralao de sos hnoines, naturali- o prosente semestre que terminara em 30 de junho
dades e m-radas, aftin de que ell-1 possi mnaudar prosimno future.
pFublicar a lista d( todas as pessois : os iiifract.- As propostas dever-o ser apresentadas nesta se-
res serio minultados em 103. cretaria em cartas feehadas atu As 11 horas do dia
Secrctar ia da anmara m1unicip:il do Recife, 30 precitado, tendo per base o formulario, que desde
de dezembro de 84. jAi acha-se exposto a consult dos pretendentes.
Pedro G. de Ratis e Silva, 0 contract sernA celebrado sob as seguintes con-
Seci etario. di95es:
S.. .. 1 Todos os medicamentos serao de primeira


inIemissai0ora
A direcqao desta comipanlna de seguros cn\'vida
os scnhores accionistas a se reuniremn cm assemin-
b!W, geral extraordinaria, que dcvera ter lugar no
cscriptorio da imesmaf companhia, ao meio dia de
19 dejaneiro proximo vindouro. 0 fin da ref.ri-
da reuniao e a discusseo e approvaaIo dos esta-
tutos da mesma companhia ultimanmeate reforina-
dos de accord coin a lei n. 3150 de 4 de novem-
bro de 1882. Recift, 3 de janciro de 1885.
Os directors,
Henrique Bernardes de Oliveira.
Joaquim Alves da Fonseca.
Jose da Silva Loyo Junior.


Comianhiiia dol Trilhtos lritans do

RCi a OIcUoi n a0 Be B ia
DIVIDEND
Apartir do dia 12 do corrente aet o dia


24 sera page no escriptorio da compauhia,
das 9 horas ao meio dia dos dias uteis, o
sen vigesimo dividend a razito de 8 aol
ao anne; sondo d'ahi em diante os paga-
mentos feitos as minesmnas horas nas ter-
.as-feiras e sabbados.
Escriptorio da companhia, 7 de janeiro
de 1885.
0 gerente,
A. Pereira Sibres.

Escola Normal
De ordem do Dr. director faz-se public a quem
iateressar possa, que as matriculas deste curse
cstarao abertas desde o dia 15 do corrente atW 3
de fevereiro proximo.
Os pretendentes A. matricula do 1- anne deve-
i'ao instruir os seas requerimentos cornm os docu
menritos stguintes :
o10 Cerridao de idade maior de 18 annos para
homes, e 16 para seuhorts.
2o Certidio de na'o haver soffrido eoodemnaea'o
per algum dos crimes que motivam a perda da
cAdeira aos professors publicos.
3' Attestado de approvalAo em exame nas es-
,las publicas de instructiio primaria.
4 Attestado de morahdade passado pelo res-
pective parocho, ou pelas autoridades policiaes e
litterarias da freguezia em que residir o petieio-
nario. Aquelles que n)o podere:n exhibir attes-
t tdos de exame primarmo em alguma escola pu-
blica, dever'lo inscrever-se para. os exams de
admissao, que dever-lo ecomecar no dia 26 do cor-
rente, de conformidade corn os arts. 75 e 76 do
regimento interned de 17 de ctembro de 1830
Para as matriculas do 2- ou 3- anno bast,% ins-
truir o requerimento corn a certidao da approva-
<,ao no exame do anne anterior.
Secretaria da Escola Normal do Recife, 7 de
Jbneiro de 1885.-0 secretario,
A. A. Gama.
IlRMANDADE
DO

SRoario .Go o Santo
Factura de Catacumbas
A Illma. mesa regedora contrata corn quem
inielhores vantageus e garantia do coutrate offe-
recer, a factura de quinze pares de cataeumjas
,'andes, encostadas ao muro ds cemiterio pubiico
,eo Santo Amaro. Os pretendentes apresentarao
suas propostas em carta fechada ao irmio the-
Ssoureiro M. M. Campos Junior, A run do Born Je-
sus n. 57, atW o dia 15 corrente, ou a rua do
Apollo n. 2.

Santa Casa de lisericordia do
ledfe
Per esta secretariat sao canvidadas as amas a
,luem estao confiadox expostos para criar, afim de
quae veaham roceber do Sr. thesoroe'ro as mensa-
lida.4esnecidas de eoutubio a deaembro find, no
lia 15 do eo1rente, pelas 8 bergs da manhl, no
;a,4o do respective estpbelecimento, apresentaa'Io
, t esm oecasiao Os mesmos expoptos.
Beeretaria da Santa Casa (Ie Misericordia do
Recife, 7 dejaneiro de 1885..


qualidade,
2a Serao entregues pelo fornecedor quando pe -
didos, immediatamente.
3a Ficam expostos a approvaclo ou reprovacao
do medico da enferm'ria.
4a 0 fornecedor pagara a multa de 10 per cein-
to do valor dos medicamentos que nao entregar, e
de 20 por cento o daquelles cuja entrega nwo ef-
fectuar on forem reprovados, se os nao substituir
per outros, que sejam aceitos ; bern assim a diffe-
renva quo possa haver entire os prcos ajustados e
aquelles porque se tiver de obter no mercado.
5a 0 fornecedor serot page da importancia do
fornecimento que fizer, pela competente repartigAo
em vista dos documents que obtiver.
61 0 fornecedor ficarni sujeito a mais sessenta
dias de supprimento, alin do prazo estipulado,
no contract, sem que esta circumastancia ihe d6
dire;to a proroga Ao do ajuste conform o aviso
circular do ministerio da marina n. 172 de 28 de
janciro ded1884.BSERVAOES
OBSERVA(,'OES
1' Nenhuma proposta sera! recebida semr que o
proponents nella declare per expense, serm clare
algum, emenda, entrelinlia ou 'asura o preco e
mais circumstancias que interessem aq forneci-
monte.
2a Nao serA aceita proposta em que o negocian-
te nao declare que se sujeita ao pagamento da mnil
ta de 5 per cento do valor provavel do forneei-
mento, durante o prazo para que 6 este annuncia-
do, senao comparecer nesta secretariat para assig-
nar o contract que for colebrado, no prazo de 3
dias, contados daquelle em que for chamado pela
imprensa.
Nio serio admittidas as propostas dos negocian-
tes ou firms sociacs que naoe apresentarem certi-
dao de matricula da junta commercial, bilhete de
pagamento do imposto de industrial do ultimo se-
mnestre, e certida'o do contract social extrahido da
unta commercial.
4.1 Nenhuma. proposta sera recebida depois do
dia e hora designados nested annuncio.
Secretaria da inspeceao do Arsenal de Marinha
de Pernambuco, 3 de janeiro de 1885.
0 secretario,
Antonio da Silva Azevedo.


Grande


Circo


COMPNIA EUIIROPA
Equestre, gymnaslica e acrobatic
DE

PAUL SE~RO
Largo do Arsenal de Guerra

Roje, imtir, Hoe

Grande festa
Estrda do artist national.

MANOELBARCELLOS

Indescriptivel success!

Delirio !!

Novo pastoral

Ansiasm!!



BUVON SECQ_

DIM~gi FUT&7ZNXZTO

A Mocidade.
NOvaMos 4raade arila


" "' -. .. :. -.jF' ^ a~l^
-". o,-" ,,_ : .t ,
\lmas na stdo


orpoat
A actual mesa regedora. que foi imposmada plo
film. Sr. Dr. juiz de capcllas em 15 do corrente,
tendo d, proceder a cobranca de todos aquelles
que se acham em dcbito corn a referida irmanda-
de, e alguns em grande atraso, vem disto dar sci!
encia nao a& aos locatarios como fiadores dos pre-
dioes, e que o enearregado deste serving 6 o irmlo
cobrador Jose Fernandes de Mello, queo ja exereeu
outr'ora o dito lugar, e bemrn conhecido do todos
os immios.
Conaistoaio. em 23 do dezembro de 84.
0 escrivio,
Joito Facunido dt Castro Menezes. -


SOCIEDADE
Anxlliadora da Alricetudra de Per-
nambuco
Assemble- geral
Previne-se a todos os senhores soeios que, par
nAo so acha- ninda concluido o process eleitoral,
foi adiada para o dia quinta-feira 5 de fevereir
a reuniao da assemblaa geral que f6ra annuncia-
da para o ia 8 do correate. Recife, 5 de janei-
ro de 1885.
Henrique Augtsto Milet,
Secretario geral.


MIARITIIOS
COMPANEIA PERNAMBUCANA
DE
Navegacao costeira por vapor
PORTOS DO SUL
Macei6, Penedo,Aracaju e Bahia
C c, 0 vapor S. Francisco,
"-" ~ commandant Pereira,
seguhi-A no dia 10 do
corrente, As 5 horas da
-tarde.
,. Recebe earga ati c


dia U.
Encommendas, passagens e dinheiro a frete atA
ia 3 horas da tarde do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pernambucana
n. 12
CHARGERS REUNIS
CompanhiLa Franceza de Navega-
co a Vapor
Linha quinzenal entire o Havre, Lis-
ooa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos
Steamer
Ville de Xaceio
E' esperado da Euro-
~pa at6 o dia 14 de ja-
neiro, seguindo de-
pois da indispensavel
kdewora, para a Da-
-^lita, Rio de Ja-
meiro e Saitos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linha,queiram apresentar dentro de 6
dias, a contar do da descarga das alvarengas, qual-
quer reclamagao concernente a volumes, que por-
ventui-a tenham seguido para os portos do sul, afim
desse poderem dar a tempo as providencias necessa
rias.
Expirado o referido praso acompanhia nao s-i
responsabilisa per extravios.
Recebe carga, encommedas e passageiros, pars
os quakes tern excellentes accommodaeSes.
AGENTS
Augusto F. de Oliveira
&C.

42- RUA DO COMMERCIO -42


Companhia Bahiana de Navega-
pae a Vapor
Macei6, Villa Nova, Penedo, Aracaji,
Estancia e Bahia
0 vapor
Marinho Visconde
Commandante J. J. Coelho
Pa caSegue para os ports
acima no dia 9 de ja-
neirooAs 4 horas da
tarde. Recebe carga
ati ao1/2 dia do di-
i-- Wde sua sahida.
Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a free tracta-se na
AGENCIA
7-Rua do Vigario 7
Domingos Alves Matheus
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE


Navegaplo Costeira por Vapor
Fernando de Noronha
CSegue no dialO deja-
neiro no meio dia o
vapor Giquid, com-
mandante Mafra.
aRecebe cad ga at6 o
~dia 9.
Enem mendas, passagens oe dinheiros afrete t6
As 4 horns da tarde da vespera da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Conipanhia Pernamb'uana
n. 12.

?acflic Steam Navigation Companl
STRAITS OF' MAGELLAN LNE
0 VAPOR
Patagonia
Espera-se dos
ports' da .urop'
atk o dina18 de ja-
neiro o seguir
para os do sule
~daoroa do costume. do Pacifico depois

Para cearg, passagens, encommendas e dinhefro
o frete: tratt&ase comos
Consignatarios
WilsouA Sons 4kC., inmIted -
N. 14 -RUA DO COMMERCIO-N. 14

ISYAL.IAIL THEAI lACIIT


m
a

U


C.


"J.^ ^ Espera-se do New-Port-News
am l.0 dia 19 de janeiro,
nsguindo depois da demora
fnecessaria para
sialda e Rio de Janeiro
Pels vapores desta companhia dio-se passa-
genspara Liverpool ao preqo de 200 dollars ; o
passageiro deaembarcaado em New-York tern ga-
rantia a passagens para Liverpool quando Ihe ap-
prouver por vapores de la ordem.
Para carga, passages, eneommendas e valores
traeta-se corn os
AGENTS
Henry Forster & C.
N. 8 RUADOCO.AiLRKUZO -. N. 8
1.'andar


LEILOES


Leilao
De uma inportante facturade ojarros de porcel-
lana para flores, e apparelhos para almoco e jan-
tar, escarradeirass, cops, calices, garrafas, chica-
ras e pires, que sermo vendidos ao correr do mar-
tello.
Hoje, amanhi e depois
POR INTERVEN9(O DO AOENTE

Aifredo Guimaraes
Em sua agencia a rua do Bomrn-Jesus n. 45


De 1


Lealao


piano de eanda, movein, fazen-
dam e maltas miudezan
Agente Britto


0 agent acima vendera ao correr do martello o
seguinte:
Uma mobilia de jacarandA corn 1 sofa, 4 conso-
les comrn pedra, 2 grades espelhos corn moldura de
jacaranda, 2 consoles, 1 mesa redonda e 15 ca-
deiras de guarnigAo, 1 mobilia de junco comple-
ta, 1 mesa elastic de 4 taboas, 1 piano de cauda,
1 espriguiadeira de panno, 1 mesa para pI de
cama, candieiros pare kerosene, quadros, cande-
labros de vidro e de pedra, 2 fiteiros proprios para
loja algumas fazendas e grande quantidade de
miuaezas.
Quinta-feira 8 dejaneiro
A's to I/1 horas
Rua Direita n. 36 1- andar


Segundo leilao definitive
De dividas activas na importancia de 5:0455
QUINTA-FEIRA 8 DO CORRENTE
No armazem da riua do Imperador n. 22
0 preposto do agent Burlamaqui, levara a lei-
lao as dividas activas de diversos devedores co-
ahecidos, per mandado e assistencia do him. Sr.
Dr. julz de direito de orphbos e ausentes, e per-
tencentes ao espolio dofinado Manoel Soares Men-
des. Os Srs. pretendences desde ja poderlo exa-
mainar a relaqie dos devedores que se acham em
powder do mesmo preposto.


Leilao


Sexta-felra, 9 do eorrente
AO ME10 DIA
CARMO E SILVA
Dous cisaes de canaries allemwes, comrn filhos,
bons criadores e cantadorea, em lindos viveiros.
Um dito belga, muito lindo e criador, ea canto-
ria o melhor que se pode desejar.
Seis canaries diversos, nascidos no paiz.
Dous patativos da Parahyba, verdadeiros jacu-
phape, o que se p6de desejar de bom.
Dons cabocolinhos excellentes cantadores, ver-
dadeiros ueltos.
Dons ditos ditos de sepulos dos mesmos.
Cazares de rolas de diversas qualidades, algu-
mas corn filhos.
Quatro papagaios lindissimos para presents e
outros muitos passaros e bixos.
N. 27- Travessa do Corpo-Santo==N. 27


Leilao
SABBADO 10 DO CORRENTE
As 11 horas da manhi em ponto
No sobrado A rua da Imperatriz n 48
0 preposto do agent Burlamaqui levara a lei-
Iao por conta de umea familiar que se retirou, os se-
guintes moves:
1 mobilia de jacaranda corn 12 cadeiras, 1 so-
fA, 2 cadeiras estafadas, 4 figures de louca para
ardim, 7 quadros de passaroo 1 mesa de earva-
ho corn intalha, 6 quadros pequeuos, 8 bonecasde
biscuits, 1 candieiro de crystal para gaz, 2 mol-
duras para retratcs, 4 port retratos, esteira de
forro de sala, 4 tapetes pequenos, 6 cadeiras de
junco, 1 secretariat, 1 mesa redonda, .2 espelhos
grandes do jacaranda 1 dito pequeno, 2 consoles,
1 telheiro envidracado parn retratista e outros
muitos moves que estarmo a vista dos coneurren-
tes no acto do leilao.


Esplendido leilio


Terpa feira 13 do corrente-.
A's 10 horas em onto
rOR SEEM MUIT06 OS S LOTES
No palacete sito a raa do largo da Santa-Cruz
n. 157, onde reside o Sr. Manoeldo Naseimn-
to Cesar Burlamaqui, que se retire tern-
porariamente corn sua familiar para
o sul do imperio
Mavimento terreo
1 mobilia de jacarandA de gosto inteiramente
nova, 1 seeretaria, jarros, quadros e muitos outros
artigos proprios de sala.
1.o quarto
1 guard vestido, 1 toilette, eadeiras etc.
2.0 quarto
1 port garrofas e ranais objects.
a Sala de jantar
1 mesa elastic, apparadores, guard louga, ca-
deiras, 4 jarros de pedra corn palmeoras de saltio.
1. andar
1 rica mobilia de jacaranda massiga e corn pio
rosa imbutido, completa, comn duukerques, 1 jar-.
dineira do Emrable, 6 cadeiras (phantasia) I espe-
liho grade oval, serpentinas de crystal e crysto-
fle, etagers, port arroz com fiores artificiaes, 6
pmme congmhtas, 4- pare de oortinados rieos e
s.m ugo. J wo, porte. rts.
S Sala do pi
UVA p ziaiad4' domelhor fabrieante, 1 port
4 a oedeiras de phantasia, can-
ii iras l j WriO espelho de xBmogmw

ala .t
M-6 aPil e l do 06ei-"


SDe bonds moves, crystaes, porcelana, espe-
S Ihos, jarros, quadros, 1 foglo do ferro e
1 bomb
A' saber:
Urn piano forte e 1 cadeira para o mesmo, 1
mobilisa de jacafanda macigo, corn 1 sofa, 2 conso-
les corn podra, 1 jardineira, 4 cadeiras de bracos,
12 ou 18 cadeiras, 2 espelhos grandes e dourados,
n andieiras A gaz, tapetes, cortinados parajanel-
las, lanas para cortinados e pannos de crochet.
Urma mobilia estoufada, corn 2 divans e 10 ca-
deiras, 1 mesa comn.abas para junto de sofa, 8 jar-
roe para flores, 2 redomas corn flores, e ese&rra-
defras.
Uma eama franceza de jacaranda, 1 toilet corn
marmore e espelho, 1 lavatorio eomn pedra, 1 guar-
da-vestido, cortinados pare camas, 1 mesa de cha-
rio, 1 guarnico, 2 machines de costura c 4 qua-
dros.
Urn guarda-roupa, 1 commoda, 1 marquezio de
amarello, 1 berqo, 1 cabide de parede, 1 mesa de
column, 2 marquez6es, 1 lavatorie, 1 espelho e 1
estate grande envidraeada e 12 cadeiras de junco
gala de Janucar
Um guarda-louea grande envidzacado, 1 mesa
olastica corn 4 taboas, 2 aparadores. 1 quartinhei-
ra, 1 sofA, 2 cadeiras de balango, 12 de guarnicao
de amarello, 2 mesas cornm ps torneados, ,rarma-
rio, 1 guarda-comida do arame c madeira, 1 relo-
gio de paiede, mesas de cosinha e de engomminar.
Dous apparelhos de porcelana, para cha e jan-
tar, pratos para peixe, cobertas de metal para con
servar a comida quente, 1 porta.queijo, talheres,
colhcres, fructeiras, 1 porta-licor, 1 galheteiro,
compoteiras, copos, calices, garrafas, machines
para cafe, copes de metal para cerveja, bandeijas,
48 garrafias corn cerveja, 1 fogio de ferro, 1 bom-
ba, e mais accessories de casa de familiar.
Quarta feira, 14 do corrente
No segundo andar do sobrado do azulejo
da rua do Livramnento n. 6
Jose Autunes Pereira Brags, tendo mudado de
residencia, faz leilio por intervenwAo do agent
PINTO, dos moves e mais objects acima men-
cionados, existentes na casa em que sesidio a rua
do Livramento n. 6.
0 leilio principiar ais 10 1/2 horas em ponto.


I-


Sexta-feira


Leilao


19 do corrente


A's 11 horas da manhZl
CARMO E SILVA


Important mobilia de jacarandA, 1 dita de mog-
no, 1 dita de pAo carga, guard vestido, guard
louga, aparadores, mesas elpsticas, commodas,
piano, 1 important santuario obra do port, qua-
dros, rlogios, machines, estantes, espelhos, ferra-
gem, miiudezas, joias, voltas, relogios, correntes e
outros muitos objects que se acham presents e
que sero vendidos sem reserve de preqo.

27--trayossa ilo cnom sant --2


a


da
Jr
co
m




d(
de
cc
p1


AVISOS DIVERSOS


- Aluga.se a casa assobradada n. 19 da run
SVentura (na Capunga), propriedade do Dr.
ao de Sa e Albuquerque, a qual tern excellentes
mmmodos e grande sitio : a tratar na runa Pri-
eiro de Margo n. 13.


A Estacao


Compra-so dous numerous d'esse journal
e moda publicado no Rio de Janeiro; sao
e 30 de outubro e 15 de novembro do
orrente anne. A tratar n'esta typogra-
hia corn o administrator, no 1.0 andar.


Alaga-se ou veade-so o sitio do Cumbe em
Beberibe, onde residio o Sr. Vallenfa i achando-
se a casa limpa, o sitio bem plantado de arveres
fructiferas, o qual confinda corn o rio desse name,
onde tern lugar para o agradavel banho ; com 4
quartos, 2 salas, copiar, cosinha f6ra, quarto para
criado, etc. Pare informan5es, nesse lugar, ta-
verna do Sr. Jacintho, junto a estacao, ou comn o
proprietario A rua do Bemfica n. 5.


-- Aluga-se a casa da rua da U nigo n. 67.
tern commodos para familiar, agua encanada, gaz
Se grande quintal : a tratar na rua do Apollo n,
22, armazem.
Aluga-se par.a fa-nuiia o primeiro e segundo
andares do sobrado rua o Barae da Victoria
n. 14 per 504, todo pintado : a tratar na loja do
mesmo.


de
run
Ri
at


Alugam-se o lo andar da casa n. 18, o 20 da
n. 66 A rua Direita; o 1, 29 e 3, da de n. 3 a
a da Penha; o 2', da de n. 25 a rua de Santa
ta ; o 1o da de u. 34 A rua do Rosario Estreita;
tratar na rua do Hospicio r. 32.


Aluga-se a grande casa n. 159 A rua Impe-
rial, de azulejo, com. port e duas janellas de
frente, estucada e ladrillo Ce mosaico, contendo
2 salas, 1 gabinete, 5 quartoa, cosinha f6ra, quin-
tal e muitos quartos no qaiatal, que e murado,
tendoportaoe para a estrada de ferro de S. Fran-
cisco, cacimba corn nmuto boa agua : a tratar no
escriptorio n. 54, primeiro aandr, A rua Duque
de Caxias.
Precisa-se de uoi,. cosinneira, para casa de
familiar, paga-se bernm : a tratar na rua do Barno
da Viet ria n. 39, loia.


I -


Aluga-se na run Imperial duas casas, uma
de padaria, com forno e utensiios, e outra de moo
radia. us. 198 e 199, per preo muito commode -
a fallar corn Jose Feliciano de Nazareth. A rua
de Pedro Affibnso (outr'-ra rua da Praia), arma-
zerm n. 20.
Por fiesta ou por annuo, cora pagamento adi-
antado ou fianca idoneria pequeno sitio da travel ma rua da Mangueira,
que foi do falecido Joao Frauncisco Carneiro Mon-
teiro. Alem de mnumt's ";rvores fructiferas, tan-
ques e cacimba corn '.-,ileu'. agua potavel, e se
aehar murado, tern casa de Labitacqao em born es-
tado, corn 2 salas, 3 quartos, 1 despensa, cosinha
e um quarto f6ra pars. criado cu feloitor, accrescen-
do ser esse sitio iruito proxiino ao rio Capibaribe
e as duas estates da Casa Forte e Caldeireiro
da linha-ferrea do Recife a, Caxanga : quem o
pretender p6de engender se c-cm a familiar do Sr.
Ma.noel Miranda ou ccm o Sr. major Jos6 Camel-
lo do Rego Barros na mesma travessa da rua da
Mangueira, quell Ihe maridaiilo mostrar e poderao
daz as informaqces necoisatias. ou corn o Dr.
Pinto Junior, A ru1 Vn>rhb. n. 51.


Nova escola mixta particular
para os tres grmos de instrue.Io primaria, dirigi-
da per Odorica Arg-ntia i dos Santos, it rua Ve-
lha, casa terrea n....- .: .Ii I 7 do corrente em
diante, das 9 As 2 hors5 Ja. tarde. As condiqies
de idoneidade e hnbiiiUtio da referida professor
emd- ser informadas polos Srs. Drs. Joao Joe6
into Junior, Alexaudre de Souza Pereira do
Carmo, Pergentino S'rniva de Araujo Galvio, e
em geral por todos oi scuhorna professors da
escola normal de seahoras a cargo da sociedade
Propagadora da Boa-Vista., ,


con

cal
da:
ra4

mol
via


Aluga-se a loja do sobrado i rua do Livra-
mento n. 31, a qual se acha perfeitame te aseia-
da para urma tabacaria ou loja de cabelteireiro:
a tratair na rua Duque de Caxias u. 53, loja.
Aluga. se barato as seguintes casas:
Sobrado n. 3, eaes do Gazometro.
Casas terreas :
N. 7 da mesma rua.
N. 52 A runa de S. Jo.o.
N. 5 a rua de S. Jorge.
N. 10-C AIl Dha de .Remfica, corn grande quintal,
ague, encanada c viveiro.
Trnta-se A rua do Caes do Gazometro n. 3, loja,
corn o Sr. Valenoa.
Precisa-se de uma arna para lavar e engom-
mar cm casa de familiar, e que nao durma s6ra:
na rua do Livramento n. 31, sobrado.
Precisa-se de uma amaf'ara cosiuhlia e maia.
servings : na rua da Praia n. 12.
Precisa-se de urn criado e de uma cosinhei-
ra: na rua Nova n. 61, 1- andar.
Theod. Christiansen participa ao corpo "do
commercio, que, estabelecendo-se o Sr. P. Stuhl-
mann por propria coota, flea extincta nesta data
4 procura9ao que tinha da minha casa commer-
cial. Recife, 5 de janeiro de 1885.
I I .. m


Meliodoro de Aquino Fonmeca
A viuva, filhos, irmlos, cunhrdos e sobrinhos
de Heliodoro de Aquino Fonseca, intimamente
agradecidos As pessoas quo assistiramn no cemite-
rio public de Santo Amaro o enterramento de sww
prcsadissimo murido, pai, irmao, cunhado e tie,
convidam os Peus anigos e pareutes, bern como aos
do finado, para assistirem as missas quejlpelo re-
pouso eterno do mesmo finado, devem ser celebra-
das nas matrizes da Boa-Vista e do Pogo da Pa-
nella, is 7 1/2 horas da manha do dia 10 do cor-
rente.
Julia Kellsla Machado Porto
1- anniversario de sen fallecnimento
Augusto Frederico dos Santos Porto, seus fl
Ihos, genre, cunhados, irmiao e sobrinhos rogam
ais pessoas de sua amizade o especial obsequio d
assistirem as missas qae pelo eterno descanso
sua fallecida esposa, mai, sogra, irma, cunhoda e
tia, mandam resar ter~a-feira 13 do corrcn+,e. As
8 horns da manhb, na matriz de Santo Ant'nio,
agmdecendo antecipadamente a todas as pessoas
que se dignarem comparecer.


Peminta-so o- vndoe-so
Uma part de terras corn mattas tendo madeiras
de todas as qualidades e grossuras no engenho
ITtinga cm S. Lourenco da Matta vende-se ou tro-
ca-se por unia casa nos arabaldes desta eidade; os
pretendentes dirijam-se a rua do Imperaor n. 77d

Ao commerlio
Jose Ferreira da Luz declare que deixou de
ser empregado dae casa dos Srs. Passe & C. deede
o dia 31 de dezembro proximo passado, e aprovei-
ta a occasiao para agradecer aos mesmos senho-
res o tratamento e confiauna que sempre dispen-
saram. Recife, 7 de janeiro de 1885.

Avise
'rancisco Xavier Ferreira faz sciente ao corpo
do cemmercio e a quem interessar possa, que a
contar de 1- do corrente tern associado ao seu
estabelecimento de chapeos de sol A rua 1 de
Marco n. 4, o Sr. Jose da Silva Castro, gyrando
a nova firma de responsabilidade mutual, sob a
razao social de Francisco Xavier Ferreira & C.
Recife, 5 de janeiro de 1885.

^^ .'
Precisa-se de uma ama para comprar e cosinhar
para umea ftamilia de duas pessoas e que nao dur-
ma f6ra : a tratar na rua do Imperador n. 16, se-
gundo andar.


Barreiros
Roga-se ao Sr. Jose da Silva Leitio para vir
ou mandar A rua de Marcilio Dias n. 23, a nego-
cio que nao ignore.

Ama
Precisa-se de uma ama que compr e cosinhe,
para pequena familiar : na rua do Marquez do
Herval n. 71. -
PARTVEIRA
Rua da Visconde do Rio Branco n. I


ENSINO
Recebemrn-se creancas de ambos os sexos para o
ensino de primeiras lettras : A rua da Aurora n. 1.


Vendo-se por preoe muito razoavel uma casa
tcrrea corn alguns commodos A rua do Lomas Va-
lentinas n. 90. Tambem se vende nuema part do
engenho Jussara da freguezia de Jaboatio. e a
moenos de uma legoa da estrada de ferro de Ca-
ruarii : quem pretender, dirija-se A rua da Au-
rora n. 85.

Ao comimerido
N6s abaixo assignados declaramos ao public e
ao respeitavel corpo do commercio que nesta data
dissolvemos amigavelmente a sociedade que tinha-
mos no estabelecimento de seccos e molhados, site
a rua do Visconde de Inhauma n. 65, e que gira-
va sob a razao social de Joao Ferreira & Irma.o
retirando-se o socio Manoel Joaquimin Gomes Fer-
reira pago e satisfeito de seu capital e lucros e o
socio Jo'o Joaquim Gomes Ferreira- de posse do
estabeleci:Imtiute erosponsavel pelo active e passive
d mesmo.
Recife, 3 do janeiro 1885.
Joao Joaquim Gomes Ferreira
Manoel Joaquim Gomes Ferreira.

Aluga.se


-I


- I


I '-:-


I


I -


I


I


1 4


m


I ,


I






































46000
26000
16000
de 100#000 para
eima
36500
16750
4875


JoSo Joaquimda Costa LDite.
Maria da Concei~ao de Drummnond par ticipa
aos pais de familiar que abr;rA no dia 12 do cor-
rente mez, a rua da matriz da Boa-Vista n. 44,
1- andar, um curso das materials attinentes iA
instrucao primaria para ambos os exos, estando
os Exms. Srs. Drs. Joilo Jose Pinto Junior e Alp-
xandre de Souza Pereira do Carmo habilitadoa a
dar as precisas informacoes. Desde j4 agradece
cordialmente Aquelles que a honrarem, confiando a
educacIo de seus filhos,
Um rapaz brasileiro se offerece aos senhores
medicos para cobrar suas contas, pela quantia de
15O000 mensaes ; quern de se, prestino se quizer
utilisar dirija-se A rua da Imperador n. 65, loja.
Aluga--se o 1" andar da rua da Penha n. 1
a tratar no mesmo.





"Eii C i sbit' L '-, i ( ot1t""

+ i:., ,., FT-.'i-,v:.,'\-- ,- hrpece a
,_," t e (..; i s'. ..) r..L-.:...e ciment

toG_ mrnedt.
^%jl 'Jii~' o&,1cl Ali LI O enem todos os ca-
so s:- i:.. 22r2ve;ne.-,.t:
l''co *'saa ciOa, Formoso e
f i Abunda.nt
uEm Usohamnasdeoitcntaannos
e teiuM major vend: queO IIn'inIII
:.- I A t(iOut" om riparado pkrto cabiuUlto...:UllO

^ Agua Florida
ann de Barry.
~DIPLA.
Preparada segundo a formula
ff !original usada pelo inventor no
anno de 1829.
'am duas vezes mais Fragrancla
que juaiquer outra.
t-ura duas vezes mais tempo.
S'muita mais rica de perfume e
imais suave.
'muito mais Fina e Delicada.
Teni dobrada forca Refrescativa o,
":;'nica no Banho.
nr eticce ao Debile ao Cancado.
Cura as Dores do cabeca e os des-2
mraios.
z'nuitissimo superior a todas as
outras Aguas Floridas Actual-
monte a venda.
Descoberta Importantissima.

Puro Oleo de Figado de Bacailhaa
COM
eODURETO DE FERRO,
DEI
Barclay & Companhia.






CnTa radioahnent c corm scguranca os pcores casos
P l'ilisi'a, Escrof!;as, Rheumatismo, a.s docnas
lia --pinha Dorsa, do(!(. Quadris c dos Oso-, as in-
dh. *.,.('- 1o ":e.&' do J:t a dc ;' "'o, t. ct'. e ,
c r lt-- i' t ; :o ',* '' "'- .fr' pie(T( ,[! o ffti ; t;_'.o o ,'-. pri-
,.:;itiv > ', r 'd ll. S" Ii conto 'nlcs. 5 cert'--
Inoite inia 'rande d-scoberta o Puro Oleo de
Figado de Baca!hao comn nodureto de
Ferro-de Barclay & Ca., Newv York.
XaYoope de Vid a
de Renter No. 13.'


Inteiro 46000
Meio 2#5000
Quarto 1WOOO
Send quantldade superior
a 100:000
Inteiro 3#500
Meio 1#5750
Quarto 875
Joaquim Pirea da Silva.


C ASA DAFORTUNA

Nos 4:0600$00.0


O0 abaixo asagigi lo vendeu- ntre os seus
telizes bilhetes garantidos da 98a loteria,
a sort de 2000000 em 4 quartos n. 3182,
a sort de 100X)0 em 4 quartos n. 4238,
al6m de outras muitas de 324, 163 e 8#.
Convida os possifuidores a virem recober
serm desconto -algum.
0 abaixo assignado tern exposto
venda os seus felizes bilhetes. garantidos da
7a parte em beneficio da mitriz do Ca-
brob6, 99', que se extrabiri sexta-feira
9 do corrente.
Preeos
Bilhete inteiro 4#000
Meio 2,000
Quarto 1#000
iEm poerio de 100#0O para
elma
Bilhete inteiro 35500


Quarto 875
ftna Primeiro de Maro n. 23 Antonio Augustodos Santos Porto.
0 abaixo assignado tendo vendido nos Por 22 000O
seus afortunados bilhetes garantidos 4
+quartos n. 3,006 onm a sorte de 2 00, Aluga-se o 2" andar e setdo a nsa de Lomas
quartos n. co a sorte e Valentinas n. 50: a tratar na rua Pirmeiro de
4 quartos n. 1,283 corn a sorte de 100, MMaro n. 7 A, livrana Parisieanse.
alka de outras sortes de 324, 16, e 86, da
loteria (98.a), que se acabou -de extrahir, Aluga-se
convida aos possuidores a virem receber A grande ca A a daUnio n. 49, atz dz
na conformidade do costume sem dcsconto Assembla Provincial: a tratar a rua do Marquea
algumr. de Olinda n. 56, 10 andar.
Acham-se a venda os seus afortunados A
bilhotes garantidos da 7a part das lote- .A m a
rias em beneficio da matriz de Cabrob6 Precisa-se de uma ama: no beceo de Jo
(99.') que se extrahirA na sexta-feira, 9 Francisco n. 6.
do corrente.2
PREPOS PUAI'ApTA'IT'
Inteiro 465000 UUUIULI I
Meio 26000 M IE M I
Quarto 1#000 "de Delacre
Em quantidade maior de 100 6 I>., ,r


inteiro
Meio
Quarto


1,5750
o s5875
Manoel Martins Fiuza"


Ama
Precisa-se de uma quo engomme e cosinhe,
para uma familiar de duas pessoas : a tratar no
Recife, rua da Cruz n. 14.
Ama
Frecisa-se de uma ama que cosinhe e engem-
me, para casa de home solteiro ; na rua da
Uniao n. 54.
Precisa-se alugar um criado forro ou ekscrs-
vo, ou uma preta pra vender flores e bolos, pa-
ga-se bern ; no Caminho Novo n. 128. Na mes-
ma easa se diri quem vende um xarope e tintura
de plant vinda do eentro do sertao do CearA,
para cura de molestia do peito e asthma, que ja
tern feit,) muito boas curas. Na mesma casa se
vende parasitas em vasos prcprios para sala ou
embarque.

'bi'll tg. 6441f^*Aj Mcii


GRAGEAS
d'Extreims Depurativas
de IODURETO do POTASSIO
do Doutor DUCOUX de PO0IERS
egenerar o sangue depurando-o, fazer
desapparecer os vestigios que ordinaria-
mente deixam as Molestias eowntagiosas,
paralysar a acgAo do Mercurlo, se tiver
sido empregado, expellindo-o da economria,
szo os principaes effeitos d'este precloso
depurativo que, nas Molectias syphili-
tticas, 6 o complonento de todo tratamento
de Corrimentos. serve para preservar dos
Accidentes sectndariosou terciarios,
que cura se existirem.- Empregam-se cstas
Grageas corn vantagem nos Rhesmatis-
mos,3foIestiiasdo Pelle EsceroJWIos-s.
DEPOSITORS GERAEU :
Em-m IAPIS, 2019, ru e, Dies.
Em Pevnamn6tco :
:FI.A.1 MT M. da SII.VA.. && C"
^* FFM* W I if 11 lOF I O


i


S Urma colherada de
SOHOCOLATIC a mPF
deluido em uma chicara dc ag"a o'
de kite fervenio, di um r inmo
SagradTael, fortificnt, sainutr e as

CHOCOLATE Km
vende-se em hatas cylindrii*, ew*
.. vid n'-ua rotulo trazendo a a-i
glatura de Ck. Delacre, Foruectd5
de d iV. As summid.des medic
^ amaaw* os imis l1songeiros clogimsas
CHOCOLATE 9M P0
DIPOSITO EM CAS& DR
FFRAN' M. da SILTA & c-
a em t ados o0 primcipaoes
ANAZ1NS DE ,- OLHr.DWn


v .. Per.
f ]^ .f


Xarope- ed
S(De CODEINA e TOLU)
Approvado pela Jhnta l'e Hygiete do Rio-de-Janeiro
0 Xarope Zed nao contem a minima
parcella de opio, nao obstaute o seu ef-eito
6 rapido e o somno que sobrevem ap6s sua
aidministraqdo 6 tranquillo sereno e c.
0 Xarope Zed emprega-se contra as
Irritaoes do Peito, Tosse dos Tisicos, Tosse
co'vulls, Coquelucbc),'Broncbi tes, Consti pacs,s
Catarr-os e Insomnis to;'sislei:,
PARIS, rua Drouot, 22
r EEM TODAS AS PHAU-AUiAm DO r.O r '


S. KANANGA DooJAPFAO
RIICGA&UnD & OiaI Pnmlstas
P .ARIS -.s, R Vilenw ., PA,

Sztracio de o fnangu
SNovo e delicioso perfume- paralenmo, product da
preciosa flr conhecida sob o nome do Pirus japonica.
0 %eu delicado aroma, de persistencia sem egual, refresca o ar que
se respira, espargindo ao memo tempo ao redor da pess6a que a usa,
S as saves emanagLes que revelam distincqi e elegancia.
Acha-g A yvenda em todag as Perfu mariasa






^^^^c^ 'y"^
_' .. -+ I I .-_ a--*



: ,,-.. 1 .

-+.?_ ,. :.I O1A ~ 'Cjj "'
sv'1. 0 ei a 1L7
-' .f: -.

Vd-e '9 ., 1 WON 2.


._ M'iTJL^l ll t311- JFI11l lt
1 1iI1IT-t
I 8IAECIIIRA8A DEI COMIIA
W IAS D0O ULTIlIO ANNO 69.2"
QOuem nif tern Mu video rallar das famosas machinas de costura de
Singer ?


L 1000
....e ^Quando o pagainento por este system se
/, *-->,. effectuar dentro de quatro mezes, abatimento
de 54000.
lAbatimento de 104000 a dinheiro A- vista.
; /. ^~ ^^ ::: "H.Roga-so aos pretendentes do virem ao es-
criptorio da companhia para informages cir-
... ._ ... cumstanciadas.
.- Imnensa e real vantagem 6 obter-se o
-^- ...- ..... -':- melhor artigo nas minelhores condigoes.
De hoje em diante ninguem eomprara senio a verdadeira
machina de SINGER
PORQUE ?

1.o Por ser incontestavelmente a melhor, snals forte, mais bemi aca-
bada, maia simples, mais duradoura, a unica que tern obtido mais de 300
medalhas, e a unica qne tern mais de 100 inmitadores.
2. Por existir um deposit succursal da propria companhia, onde se ginran-
te estas maehinas por um tempo illimitado e onde sempre se encontra
tudo que diz respeito as mesmas.
3.o Finalmente, porque aquellas pessoas quo ate o present, por falta de meios,
nao podium satisfazer o seu desejo comprando uma d'estas excellentes machines,
podem agora corn toda a facilidade compral-as lnediante a modica prestaclo do


1000 POR SEMANA!!
Recommendamos corn insistcncia .--Nio se Illudant corn as machines
que trazem o nosso nome e que nio piassam de RUINS I111-
TAVOES.
Vendemos tambem linha superior, retroz em carreteis, agulhas, oleo, linha
de crochet, peas avulsas para as machines, tudo de superior qualidade e por precos
sem competencia.
0 unico deposit das verdadeiras machines de Singer e na
Rua do Cabuga n. 1 A, Pernambuco
Dhireceiogeral da America do sul....101 rua do Ouividor 101.
Bio de Janeiro. Casa matriz..4 Inioii Square, New-York.


FUNDICAO


GERAL


a'


PATERSON


N. 4--Rua do Brum--N. 44
JUNTO 4A ESTAVAO DOS BONDS


Tern para vender, por precos modicos, as seguintes ferragens:
Tachas fundidas c baildas.
Criva9es de diverssos tamanhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas angulares, idcem, idem.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito iundido, de lindos models.
Portas de fornalha.
Bancos de ferro corn serra circular.
Gradeamento para jardim.
Vapores de forga de 3, 4, 5, 6 e 8 cavallos.
Medas de 10 a 40 pollegadas de panadura.
Rodas d'agua, systerna Leandro.
Encarregam-se de qualqer conertos, ascntamiao maclhinimuos e
quer trabalho corn perfeicao ou preste2a.


C


iXoCut amr qx:.r-


Injecgao de Grimault & ciJA

oa pela Junta Central de Hygien public a do Brazil
Apprewma pela Junta Central de Hygiene public do Brazil


SEsta lijeoCVo na equal utilisou-se as propriedades notaveis das folhas
t matico do Peru contra a blenorvhagia, goza, desde muitos annos ,
do duma reputac&o universal. Cura em pouco tempo os corrimentes
niais rebeldes.
SDvposito em Paris, Pharm. GRIMAULT & Cia, 8, Rua Vivien ie
e nas principles Pharmacias e Drogarias de Portugal et do Brazil.


J I I., a' a .s I



;.W........tIZ A s Tiit mip ea
.. .... ., -- .." 'o-~A. M JA ~ s~,(,~~sr'
S" "' -1..r. re?.ea ,


0j Or,- i 'Atm PIfAr W is. t- AlaffwIr slok.
'. -- J '"t Blia )*' *-u ." !% fe v. s- --*

...*~ ~;. _- .e.-- ... iR
.- .r9 ,--.. ,,I .d:":o l-d,',g'. SfaS- n 4L .A=l"pt e

.- -. ,, ".,. ., "" r da rj.; o -a r B a. |
*t' **' "= ,r *> ,: 1.*r ,Fi F 8T a* 33 r t r n a', t L~ l K
-Za" ,:' i:. : ] ,- '- '



... &" "I-" f M:-de-F "6R -Fd'AR OZ
i:. ..: :is^rs *.- : .-,... l^ ': Mt ,a ?





oo2W~7ZBam m
doP0* Pan&A usi ssoi
"' :;iD.-Z' 0, W.-F.I,^it 9 Ol1Z-0ELO UAE |-=j --, |
i *': ". '"-^ "-': : C i ir : 7t a p -l. .%& L -" a e l iB s "f fl |

I"It'.--= 01-o v-t.i. 0- Oft o 1-






O0s COLAUS i t TOcAis ha Mais
de 25 ,,nmm, e-am que ,pr-.er,4o o.,,,,
^**i~re-dm enftavri?^&A^iim**5flgNV L11F^

^ ~ ~ itsm sojj Nw"~~t IM lilO a^


I"= qeuaHfl o VaulieBw *| ff Wwlj-e
11 V -Wa,


DEPOSITO GERMSt
13--Bun PrinmeIro do arleR-18
Rio de Janeiro
Unico agent em Pernambuco
ADAMMIN BOWIE & C.
N. 3 = Rua do Commercio == N. 8
A venda em todas as boticas e drogarias
Alugase barato
0 2 anaar,'da rua do Born Jesus (Recife).
Armazemn da travessa do Campello n. 1. Recife,
Casa terrea da rua da Ponte Velho -. 22.
A csa terrea na rua da Palma n. U1
A. casa A rua do Visconde de Goyauna n. 79.
A casa terrea da Baixa Verde n. 1 B.
A tr tar no largo do Corpo Santn. 19, primeirt
audar-

Cozinlheira

Na praa da Inde-
pendencian. 38 a 40
se dira quem precisa
de urna iulher forra
ou escrava para co-
ziuheira de casa de
familiar.


AO COMMERCIO

Viagens ao centre,
De Olinda Ialtabayannapor Igua
.rasstu, (GoTanna c etame
Todos os sabbados, 4s 4 horas da tarde : passa-
zens tomam-so A ma Primeiro de Marno n. I
ioja.
Re Itabayanna a Olinda por Itam-
bie, Goyanna e 1guarastiu
Todas as tercas--feiras, As 4 horas da tarcie :
qassagens i tratar corn Lourenco Pereira d'Amo-
tim, em Itamb6.
Viagens avulsas para qualquer parte e em qual-
Pjer dio, partindo do ponto que se convencionar, (:
a pre-os commodos. Essas coitratam-se A run da
Comnpanhia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagageus que nao podeiem ir nas diligencias.
Ama
A' rua da Imperatriz n. 53, 10 andar, precisa-se
de uria para todo o servi9o de ura casa de pe-
quena familiar.
Canvas pequeiias
Alugam-se canons pequenas : a ver c tratar na
rua Impermal, olaria da Casa Amarella.
S..Aluga.se a casa da rua do
Fogo n. SO, a tralar na\T a do
Barbo da Victoria n. 14.
Maria Francisea de Oliveira
Antonio Marques de Oliveira e Francisco Mar
ques de Oliveira mandam rear uma missa sexta-
feira 9 do corrente mez, p,las 6 heras da inanht,
na igreja de Santa Rita de Cassia, por alma de
sua extremosa miai, Maria Frauciseo. de Uliveira,
primeiro anniversario do seu passa rent ; para
assistil-a convidam a todos os parents c amigos,
pelo que desde ja muito agradecem
0 capit5o launoel o 4 6 de
S.ant'Aan :Avtaujo
A viuva, filhos, niiora enetas do capitao Manocl
Jos6 de Sant'Anna Araujo, intim-amente agrade-
cem a todas as irmandades e pessoas que acom-
panharam at6 o ccrniterio public os restos mor-
taes de seu pre.adissimo marido, pai, sogro eav5,
e convidam aos seus amigos e parents, bern como
aos do finado para assistire-m ias misses, que pelo
repouso eterno do mesmo fiuado, devemrn ser cele-
bradas na matriz da Boa-Visth, As 7 horas da
manha do dia 10 do corroente. Tanmbhem haverA
missa no mneEmio dia e horn, na minatriz da cidad(c
do Cabo.


Antonio dle Aroiujo Alcoforado
A viuva, irmaos, cunhados e tios de Antonio
de Araujo Alcoforado agradecein b todas as pes-
soas que acompanharam ao cemiterio os restos
mortaes de sen prosado esposo, irmao, cunhado e
sobrinho, e eonvidam-as 4 assistirem as missas
que hao de ser rcsadas no convento de S. Fran-
cisco, As 7 horns da manhd de quinta-feira 8 do
corrente, setimo-dia do seu passamnento.


C



lanoel Jose Dania%
Manoel Jose Dantas Junior. Antonio Jose Dan-
tas, Auieli'L Dntas [BLSrt- l..:i:ldJi.i I).mntas
Teixeira, Jose Joaquirn Goiicaives Ba-tos, Rosa
Antunes Dantas (presente-i, Delphina du Nasqi-
mento Dantss, Jo-ulsi,]ia Dint.,s Jur'.1io, Maria
Amnbrosina Dantis Silv;I, A Auri:uio .Xgusto de
Aluieida Jurdr,, Aitui,-, Luiz Teix-ira Elias
(ausentes), t'ndo ;.quelle.s rc.'b.id a iiiL'u-ta no-
ticia do falleciment., em [i})ho,, dle scr morto sea
Ipresado pai e sogro, M'inocil J.s' D.Litis., man-
S dam r. s;ir risisa es ) to st u tturn'j Io'p, LSo, na
igreja do convenfo de 8. F riuciscr,, no ,lia S do
corrente, quinta feira, setimio din de sei passg-
mento, pelas 8 hc'ras da -anih, per it o pedemn
aos pareutes e amigos da familiar a assistirem a
este acto de caridade, c.ii..ssaudo-so desd jts
ratos a todos aquelles que comparpeer.

Aluga-se
uma grande casa, sita a rua da Aurora n. 167,
pintada e caiada de novo, coin grande soto, pro-
pria para grande tamilia, cons canaiisacAo para
gaz, corn agua, quintai, todo murado : n f-tari
na rtsado Visconde de. Goyauua n. I( ), Eutrun-
camentn, MAnguinho
Aluga-se
a sala de detraz do 1 andar do predio sito A rua
Primeiro de MarNo n. 18, muito propdia.par a e.
cripforio de qualquer natureza ; a tratatr na Idja


ao memo predio. ,
A lu ga-s e -
N:a rua da Auroia nW-43 atua aft um u4(o
corn agna e banheiro: a tratar AW ." : -
*AmadAeJ


- t~o't. ':: ..., .;-: ':
a .. -,.,*
-. .to..' -.
.. '. -^ s-."_L. -_ *'J' *. *ft. '
.- ._ '. r^'sd .?. .
: ,- ** -" "^ '* '' ^ ? ^
**,* ,"" "/ -'-. ," ." ... k, --::
..: .. ... .:. +- ,. .- -.% : ^ ? ^

l .y ,' +";+ "


'-. .,- ,' *' .

'1 i '. a. ... ... .^ .... .,+ .. .
S "N''..-'" '3 "'". .""
... ,: ... .+, .., .,.--. I,.I -

UA.L" .. .:


.i ,' '- z. ;: -.-


GASA D 0USI0
Aos 4:000O00


Rua do Barlo da Victoria n. 40
e casas do costume
Acham-se A venda os felizes bilhetes
garantidos da 7.a part das loterias a be-
neficio da matriz de Cabrob6, (99.'), quo
so extrabirira na sexta-feira, 9 do corrente.
rRECos


Inteiro
Meio
Quarto
Eim poreao


Inteiro
Meio
Quart',:


ALLAN


i


q















DIR


CAR- 0" &111

RUAIDO BR M N.LO 100 A 104
SEOs TBIoA NJ AP tLLSE S2 oIt B
Os proprietarrios deste bem conhecido es-
1-1 0 -I I tu-10 'A


tabelecimento pelas


suas relavoes directas


corn os melhores fabricantes,


I f;-, i-I-.-


engenheiro


de ]


do ue em outra aual- grades vantagens para


a. a. I


quer part.
,n o I
No gou COW R,4

Papel pintado
e guarnicoes das fabrics francezas e nacionaes,
grande sortimento do qualidades, e precos sem
competidor, acaba de chegar paraa
LIVRARIA INDUSTRIAL
7 Rua do Barao da Victoria -7

A11en io
Jose SA e Souza declara aos seus freguezes e
especislmente ao commercio, que comprou ao Sr,
Luiz Lucas de Mello Junior nests data o estabe-
lecimento de padaria, sito A rua do Lima, em
Santo Am.rro n. 4, c espera continual a merecer
a confianca de seus freguezes. Recife, 30 de de-
zembro de 1884.

Luz brilhante sei fumIc

Oleo aromnatico
UYGIENICO E EC(NOMICe
Para lampriras


Martins & Bastos
Pernambuco
Nnmero telephonleo n. 33


i .. d" d o-r w 1 <

PNfllrvagatador daP Do ais
Matador da dor


Um amigo dos pobres, economic e de
facil applicaglo, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovida
deste remedlo.
Externamente cura: -- furunculos pana-
ricios e outros tumores -torcedura dos ten-
does intumecencias das articulag5es -do-
res de dentes nevralgias- rheumatismo
queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do figado, dispeQpsias, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitagoes.
Agentes em Pernambuco, J. C. Levy
&C.
DROGARIA E FHARMACIA
Rua do Barao da Victoria n. UP
PRE90S
Frascos grandes 16500
Pequenos 1,5000
Duzia de frascos grandes 12006
Pequeno 9K)0


Attencao
Lava-se e engomma-se na rua de Santa Cecilia
n. 4, pelos seguintes precos :
Vestido de chita, de senhora3 400 rs.
Vestido de fustAo 15500
Vestido branco 100 rs.
Camisa de chita, de home 120
Camia branca 160
Camisa de uenhora, pas.ada a ferro -60
Coberta de gang 80
Ou" nado 15500
Toalha de mesa 160 rs.
Saia branea, lisa 240
Saia ie bordados 320
Paletot branch 240
Paletotliardo 320
Cala braca 240
Calla pfda 16
Calga i Contrata-se por mez.

Dotee de -ji em a
AUy.a" em -e wetM e M~nOA n -
4 *.. = e.ta ea--l r,~praln 8
SO'..e a 0 4 iOlOMs
"; oereie [g'wt.A te no^
..j.jjj."

'F117
40" m


provam corn


tes nos


enge


e corn um dis-


[nglaterra, offerecem
encommendas, como


os apparelhos completes assen-
nhlios Massauassu' e Bosque, e


meio apparelho no engenho Conceivio ..
MACHINAS a vapor trabalhando s6 c(


o fogo do assentamento, podem


)m


0ser exama-
ser exammna-


das as que foram assentes nos engenhos Be-
lem, em Timboassu', Cucaui, em Gamelleira,


Diamante em


Goyanna,


mara e Lages em Itambe,


to de relkgiosdos mais
acreditadlos fabrican-
tes, e se acham habili-
tados a vender- mais
barato do que outro
qualquer, visto rece-
berm directamente.


Todos
vendidos


'sao


I --


os relogios


n'esta


casa


garantidos.
Rna lGO n.


Pao Amarello, Ca- R. DE DRUSINA & C.


Vidra"Ao


em Pao


d'Alho, e outros no Rio Grande do Norte
Parahyba.


Chamam


a atten(ao


dos Srs. agricultores


para os novos vapores que tern recebido do
dcreditado fabricante Robey, que se recom-
mendam pela facilidade de conduceao, assen-


tamento e economic de combustivel, deixand6
U u* i


de mencionar os engenhos


em que os tern col-


locado, porja terem vendido 85 para


lugares,


e p1or issoja devem ser


diversos


bem conhe-


U11Uao.
Sao os nnicos recebedores de trilhos porta-
teis de Fowler que setornam recommenda-
veis pela facilidade da collocaao e por sua
dura~ao.
Quanto a moendas, rodas l'agua, taxas ba-
tidas e fundidas, e todas as mais ferragens pre-
cisas a agriculture, tem sempre grande depo-
sito, sendo tudo da melhor qualidade.


Vendem a prazo ou a dinheiro


corn


des-


conto.


FUNDICAO DO BOWMAN

RUA DO BRUTM N. 52

PASSANDO 0 GHAFARIZ
Offerece vantagens para as encommendas
de apparelhos aperfeiCoados de fazer assu-
car, pelas suas relacoes directs, e pelo born
exito dos apparelhos que tern montado nos
engenhos Unussu', Sa o Salvador, Maciape e
Mussu', onde, corn um dispendio tanto menor
que nem se compare corn a]ins dos que por
aMi se tern feito, temw-se obtid resultados iguaes
senao superiors, em vultf de produfao, qua-
lidade, e preto de venda.
Chama a atteitAo aos inelhoramentos para
econonia de combustivel que tern introduzido
nos engenhs Pereirinla, Arara e Ori desta
provincia, e Boa Vista deMaranguape, aonde
corn o fogo do assentamento se produz o va-
por neeessari para a moagem.
Knm moendas,.rodas agua, vapores e todo o
machinisn-o e ferrar w precisos para enge-
t frande sorliutent uda me-


T s CA"A8p. Tom de systea pw-
'T",


Rua do BoIm-Jo s i. 18
(ANTIGA DA CRUZ)
Casa de commissoes
Grande e variado sortimento de amos-
tras e catalogs de produces da Allema-
nha, Franga, Inglatera, Austria, Hespanha,
Italia e Estado-Unidos.
SN. B.---Informag5es sobre machinismos
agricolas, ditas para eigenhos centraes,
bombas, etc, para incendios e outran ma-
chinas e utensilios.


Balaneeador
J. dos Santos Vieira, corn pratica de balan9os,
contratos e distratos sociaes, offerece os seus ser-
viyos aos senhores commerciantes. Chamados A
rua do Rangel n. 3, ou em sua residencia, A rua
da Penha n. 7, primeiro andar.


Registros de S. Miguel
Qucrn tiver os ns. 661, 244, 1181, 685, 3410 e
3995 e houver pago ate a vespera da extrac*o da
loteria da provincia n. 97 de 31 de dezembro ulti-
mo, pSde vir ou mandar receber os premios que
Ihe sahiram por sorte, conforme a ultima decla-
raglo que fiz por este Dirrio ; e perdera o direito
findo o 1 trimestre. Afbgados, 1l de janeiro de
1885.
Vigario Pedrosa.

Pulseira de coral
Perdeu-se no domingo (28) da rua da Impera-
triz atW o largo do mercado de S. Jose, uma pul-
aeira de coral e oure para menina : quern a achou
se quizer restituil-a p6de fel-o na rua nova de
Santa Rita n. 3, ou na da Imperatriz n. 5, segun-
4o andar, .m qualquer desuas lugares so gratifi-
oar& e agradecera.
S Quem quizer alugg o segundo andar do
sobrado n. 43 I r da Aurora, poderA
procurar as chaves em a casa dos Srs.
Negreiros & Irnmao n. 30, A rua do Impe-
aador.

Aua
Precisa-se de uma ama para andar corn crian-
as : na rua do Apollo n. 2, andar.
Ama de leite
Precisa-se corn toda urgencia de urna arma de
leite para Olinda, casa de farnilia conhecida : a
tratar na rua Duque dc Caxias (Recife) n. 30, 1
andar, de 9 da manh a s 3 da tarde.
r Aviso
JA chegeu para o unieo agent nesta provincia
o acreditado kerozene imexplosivo de Coral &
Cardoso, que se acha A venda no unico deposit 6
rua do Born Jesus n. 38, junto ao correio.
Precisa-se
de urn menino para caixeiro de cobranga que de
fiador de sua conduct : na rua larga do Rosario
numero 22.
LINHA COATS
Luwtrosa z para machine, e a r Macia de 6
fws tanto para machine como para cozer a mdo.
-NAo se usa mais linha em novello-
Pede linha em carretel corn o nome
-J.&P.COATS -
Ama
Precisa-se de uma ama que saiba cosinhar, para
casa de pequena familiar : a tratar na rua do Ba-
rao da Victoria n. 20.
Trastes
A' rma do Imperadorn. 16 .:ompra-se, vende-se
lugas etroca-se novos e uasdos.

VEIBAS

Vende-se uma bonita can6a, armada corn
remos : quemn precisar dirija-se A rua da Impera
triz n. 54 A, loja de pianos.

Mani
Vinho puro da uva, c fino da Figueira; vende o
Maia na rua da Concordia n. 165, a 500 rs, a gar-
rafa I ?
Vendes por 2:800(MOO, quantia em que
esta avaliada, uma paite do engho S. Francis-
so, notelq UOde Serithfimi didte duas .egoas
da estasSe.) :am dra A tutar con Atonio
Franco it enve'a- :4a. Fitho, do engenho Santa
0athaMiJ^: tekmi. o de p.io Calvo.
Cim t~l. t e-petassa nieva
.. Ven-d& W^-'. .I .W-
Txvass A Q,-em seu esemp-


n A vS^^ ^tit~ Dreateft goido


.. f*a rm ..-
_adapolo muito largo ewU20vam a 4&.e 55000
DitO, faenda muito encoipa que pa-d
re cretone, cam 20 vau a 5500,
60w e 6550
Dito francez, americano, faeuda muito
fin e incorpada de 75 at& 12600M
Algodlo enfestalo com 9 palmos de lar-
gura para azer leng6es do um s6 pan-
no, metro a C
Dito tranpade corn a mesma largura,
prprio para leno e toalha- do
mesa, metro a 1/t00
Bramante de algodio corn 10 palmos de
largura, proprio para fazr leneI de
um s6 pan"o, metro 1.285
Dito frances, sendo delinho, metro a
'11800e 22000
Dito inglez de quatro larguras, sendo
delinho, metro a 2500 e 24800
Ureguellas proprias pars lencoes, toa-
lias, eeroulas, sendo fazenda muito
encorpada, cads peca corn 20 varas
por 10g800 e em vara a 50l
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
vara a 400
Atoalhado adamaacado para toalhas de
mesa, tendo 8 pahlmos de largura, me-
tro a 15800
Assimrn como um complete sortimento de
pe"s de algedaosinho americano e
inglez, que se vende por peo a de 3 W at 6;000
Isteo ua loja. da esquina do becco dos Ferreiros.
Casemiras de cores
De :000 at 6 6:000 rs,

Alheiro & Silva A rua da Imperatriz n. 40, tern
um immense sortimento de casemira de cores,
tanto claras como escuras, que vendem a 25000,
25500, atW 63 o covado, e des mesmas mandam
fazer qualquer pcga d'obra ou costumes, por pre-
gos muito raioaveis, assim como tern tambem um
explendido sortimento de casemiras e pannos pro-
tos atW ao mais fino sed! que vem ao mercado, e
des mesmos tambem se encarregam de mandnr
fazer qualquer peca de roupa a vontaie do fre-
guez e corn today a perfeieio e presteza : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na eaquina de
becco dos Ferreiros.

. Lid 0sa 10 rols
Os Barateiros da B~a-Vista vendem muito bo-
nitos linhos de urma s6 c6r e de listrinhas para
vestidos, sendo a 160 reis o covado e de cores filxas,
isto na rua da Imperatriz n. 40, esquina do beeo
dos Ferreiros.
Espartilhos
a 46 e 5o000
Na loja da rua da Imperatriz n. %u venae-se
muitos bons espartilhos paira senhoras a 55000,
sntos para meninas a 45000, assim como um be-
dito sortimento de fichus a 80 0; isto na loja da
qeiuina do becco dos Ferreiros.

Para festa
Vende se

Roupas para homes


Pre os baratissimu
Rua da Imperatriz n. 40
LOJA DOS BARATEIROS


Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
zmada que so lava
Dits de panno preto fine, fazenda muito
boa
Ditos de casemira de quadrinhes e listri-
nhas, forrados
Dites de casemira escura, de cordao, for-
rados
Ditos de flanella azul, forrados, sendo fa-
zesia que no desbota
Ditos de casmiras de core claras e eq-
ciuras
Ditos dc panno preto fino, forrados
Ditos da casemira pretax de cordalo 10 e
Calqas de casemira corn differentespa-
dr5es, de 5.;500, 65500, 85 e
Ditas de casemira preta sedl a 85 e
Ditas de casemira de cordao
Ditas de casemira preta
Seronlas de creguella, obra muito bemrn
feita a 15200 e
Ditas dc Hamburgo de linho a 15800 e
Colletinhos para dentro, sendo de cre-
guella e muito bern feitos a 800 e


60"
6509M
8000t
8"0

IO800(


10100(




1100C
10500X
105001
6^500(
15600
25000
15000


,)amisas, grande sortimento .de camisas
braneas, tanto trancezas como inglezas,
tanto de linho como de algodip, sendo
de 25, 2;500, 35, atW 65000
Ditab de cretone de cor de 22, 2500 e 3e000
Meias, grande sortimento de meias cruas
para omens, de 320 rs. o par, ate 500
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 54 a duzia atW 8000
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto como para banho, que
se vendem por precos muito razoaveis.
Tudo isto e eom grande redu9a0 de preVos : n
loja da esquina do becc dos Ferreiros.
Carropa para carneiro
Vende-se uma bsa carroca para carneiro, a ver
e tratar na rua do Born Jesus n. 61, agendcia de
eil5es.

Bilhar


Rua do imperador n. 8S
Os proprietarios deste bem montado e conhe-
cido estabelecimento, tendo recebido directamente
da Europa um grande sortimento de tacos que ha
de mclhor neste genero, ternos de bolas de marfim,
de primeira qualidade, jogos de domino e outros
artigos concemrnentee a este fim, e como tenham
tambem felto urma reforma-em saeus novss bi-
lhares, forrando-os e collocando marcadores nas
tabellas de todos elles; por isso convidam aos
seus freguezes e amigos,.A visitarem como de cos-
tume este estabelecimento onde encontrario tam-
bern um complete sortimente-de'bebidas finas cemo
sejam : vinhos, cervejas, licores, champagne e re-
frescos gelados de dizersas fructas Jo paiz, e c
magnifico cafe moka a qualquer hora do dia ou
da noite.
Outrosim, vendem bolas, panos e tacos usado
por modico preCo.

Papel pinlado
para forrar salas de visit e jantar, -quartos, al-
covas. corredores, etc. Grande e varnado sorti-
mento por precos extremamente modicos
SEM COMPETITOR
acaba de chegar pars a
Livraria IndustriatI
A rua do Bar-o da Victoria n..7.


Vende-se o engenho Msrity, ntigo Gallo, na
oeom*rca dePalmarie, propto`& de um tudo parm

L- Ietva. m ir susie
0 aisioe mts S eer a~&d 0 teriene. A95
V4 T ^ W^ Sn e~e out.0


mais apurados gostos.
Compromettem-se


loja do Pedro Antunes & C., A rue Duque de Ca-
xias n. 63.
Como sao lindas!!!
Bonitas e elegantes bonecas, e o Pedro AntU-
nes & C. quern tern, torna-se indispensavel entre-
ter o espirito das interessantes crianoax, pelo que
os proprietarios da Nova Esperanca nuo poupam
exforos ; rua Duque de Caxias n. 63.
10,000 bolas de borracha
Especialidade pars fazer present as criangao,
o Pedro Antunes & C. distribue gratis sos sens
freguezes ; Nova Esperanca n. 63, A rua Duque
de Caxias.
Cabello. branco, .6 tern quemn
quer
A verdadeira e especial preparavlo, vende o
Pedro Antunes & C., pela quantidade que vende
prova a sua especial qualidade ; na rua Duque de
Caxias n. 63.
Sao bonitas
as luvas de seda abertas, cannot alto, que acaba
de receber o Pedro Antunes & C, A rua Duque
de Caxias n. 63.
Para os banhos salgados recebeu o Pedro
Antunes sortimento de sapatos especiaes ; rua
Duque de Caxias n. 63.
Sapatees napolitanos, especiaes,-para o tra-
balho do campo, tern o Pedro Antunes & C., o
estA liquidando para fechbar factura; rui Duque
de Caxias n. 63. E' a Nova- Esperanca.
-Vende-se a bemrn conhecida p mpriedade Tra-
picheira, distant da cidade de Olinda ura mi-
lha : a tratar na rua do Imperador n. 16, loja de
trastes.
Livraria Industrial
Rua do Bario da Victoria n. 7.
Livros para escolas
CASTRO -NUNES, cormpendio elementary da
grammatica national, segunda edico corrects
e annotada por Jose Martiniano de Souza, 1
volume.
IDEM, elements de arithmetic, nova edi" o
revista e melhorada por Jose6 Martiniano de
Seuza.
IDEM, resumo da doutrina chrita, noya edigio,
revista e annotada por um aacerdote%
JOSE MARTINIANO, elembentoa de orthogra-
phia, terceira ediao, geviata e melhorada.
PERGENTINO GALVA0, o Iro, dos bos eon-
selbos.
BISPO DO PARA, historia biblics, ou narrati- .
vs do velho e novo testae "to -
A venda n% livraria Indutria. 7, riL do B- .
rio da Victoria ; e na livraAa ceuca,4 ruI.. "-
Primeiro de Margo, junto ao a -,e de 0 nto An- :
tonio. "'.


1
! J)


a. vender mais barato -I tu


. [ ii .


I


I


Fi.hu de eda .de
.YM M ...S ...;L-. ,.. .





ICapas de malha de IL. ''
Para ~,..u
CoUarinhos e punhos para enhora e home., di -
versos feitios.
Camisas em collarinhos e se "npunhos, oorn pa-
ulinhos e corn collarinhos e punhos par hoamem, :
desde n. 35 A 45. -
Camisas para meinos desde n. 28 85; sew 43I--
larinhos, de n. 32 a 35.
Camisas, aiaa, penteadores, calas, golas eop- -
Snhos para senhora.
Gravatas, grande variedade. -
Meias cruas, brancas, de cores e pretax. -
Capaehos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, velludi-
ihos, brings broncos e de cores, luvas, perfurnma.
rias etc.. etc.
Papoula & C.
I S Rua do-Cabugh-19
Em frente a matriz de Santo Antonio .
Novas setinetas larada A 5O00
Chogou para a loja dos Barateiros da Boa-Vista,
rua da Imperatriz urn grande sortimento da .
a ilindas setinetas lavradas, tendo de todas as
c ores mais novas que temrn vindo ao mercade, inclu-
sivamente pretas, sendo a fazenda mais bonita que
tern vindo para a festa, e vende-se a 500 rs. o co-
vado, isto na loja da esquina do becco dos Ferre-
ros.
Cazemira Inglezas a 28500 e
2$800
Na loja dos Barateiros da Boa Vista, vendo-se
um elegant sortimento de cazemiriks de duas lar-
guras, sendo inglezas e corn bonitas cores que se
vendem a 20500 e 24800 o covado, sendo muite
proprias para co~timnes, e das mesmas tambem se
mandam fazer costumes muito bern feito de calga
palitot e college por 30i e 35;, e grand necimeha
na loja da rua da Imperatriz n. 40 a eoqaina do
becco los Ferreiros.
Fust~es a 400, 506 e 640
Os Barateiros da Boa-Vista, A rua da Impera-
triz n. 40, vendem um grande sortimento de fuo-
toes brancos, proprios para vestidos e roupas doe
creangas pelos precos acima indicados; isto na es-
quina do becco dos Ferreiros.
Lsinhas para vestidos
Alheiro & Silva, A rua da Imperatiz n. 40 ace-
barn de receber um grande soitimento das main
bonitas lansinhas pars vestidos, sendo alpacaa
de cordao ecm lindas cores a 500 rs. o covado,
gurguroes lavrados tendo de todas as cores a 560
rs. e ditos muito finos corn brilho de soda a 800 rea.
todas estas l19inhas sao inteiramente mocernas, e
vende-se na loja da rua da Imperatriz n. 40 a ea-
quina do becco dos Ferreirna.
FarinhaLactea
Nos primeiros mezes a alimentago maa
natural e apropriada para alimentar a crian.
ca de peito 6 o proprio leite matemrno o qual
em caso de necessidade dere ser sabstitul-
do pela
FARINHALACTEA DO DR.
FRERICHS '
A sciencia e a pratica aacoptaram a fan.
nha Lactea como poderoso element nu.
trictivo para a infancia e distinctos mmdi.
cos do Brasil e da ErIiopIa c eon a^
ser A do Dr. FRFKRICHS a metor~n'estu
genero.
Deve-se pois evitar .onfiar o filhinho
uma pessoa estraiha e de comportaiaenk
n o conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lactw
do Dr. Frerichs:
55 -RUA DO IMPERADOR 55
Estabdelecmento de mutwicaa e piano de Vift
tor Prea e

Para os 'Orye is
Os verdadeiros anneis etectrices encontra-se na


I



















































[I Pbtropolis 1
Que differenga entire esta cidade en-
o cantadora, bordada de canaes, a exhalar
perfumes, corn seus chalets elegantes sor-
,; rindo por entire os salgueiros e as mngno-
:. Hlias esguias, e a antiga fazenda do -Corrego
Secco-!
Olhar a gente para todo este conjunto
do bellezas; para estesjardins innumeros
povoados do flores e de folhagem as mnais
exquisitas; para estas pontes, que se mi
ram nas aguas susurrantes; para este c6o
que o Creador parece ter pintado em me-
mentos de inspiraico corn os mais bellos
tons de sua palheta divina, e lembrar-se
que tudo isto tinha o prosaico nome de -
Corrego Secco -!
Imagine umna mulher bonita, espirituo-
sa elegant e ate ria ;. mas chamada Doro-
th6a, Puicheria, Benedicta ou Simplicia.
E' impossivel dizer, no auge da paixlo:
Dorothea, eu te adoro.
Puicheria, tu Cs o meu ideal.
Eu te amo, Benedicta.
Simplicia, a-,vida sem ti seria o
desert.
Felizmente o orrego Secco de cu-
tr'ora ni'o 6 o Petropolis do hoje.
Para ir ao- Corrego Secco-a gente
emnbarcava antiga -ente em wnum peru.
EstA visto quoA, 111 m refiro -s ayes
d'aquelle nomeo, cujop.po recheiado de fa-
rinha torrada faz as delicias dos nossos
grandes jantares.
Quando digo perd, refiro-me aos savei-
ros efalias, que sulcam diariarnente as
aguas da nossa poetic bahia, abarrotados
de tijolos, de cal, de frangos, ovos laran-
jas verduras, et rdeiqua.
Sahia-se da cidade, por urma manh-
abrazadora, As 11 horas, a hora da vira-
gO0.
Mas a viraglo 6 como os amigos; nao
se p6de contar corn ella.
Eis porque o pern! quasi sempre afasta-
va-se das praias da Saide ou do Caes dos
Mineiros, tocado a varas.
Corno era agradavel aquella viagern!
Na p6pa a tamilia sentada em esteiras.
Na pr6a quatro negros, dons de cads
lado, arrimados a grandes varapAos e pro
curando realizar corn enorme sacrificio
aquillo que o vapor s6e fazer hoje ser o
esforgo human.
No meio da bahia, ou a almejada vira-
gi-,o oprava garrida e o perd de velas en-
fumadas chegava mais rapidamente ao ter-
S mo da viagem, ou desabava urn tremendo
S temporal corn todos os seus pertences-co-
nriscos, raios, chuva de pedras, etc.
N'esta segunda hypothese arriabva-se,
quasi semopre A Ilha do Governador, urma
S ilha que nunca mais so acaba, e que pro-
Y. longa-se pela bahia, monotona e fastidiosa'
S:,^1 como umr relatorio do Ministerio da Agri-
:i: l cultural.
* Que noite, Santo Deus, que ahi se pas-
sava!
t^ ? Na extremidade da proa os negros aque-


FO rI'ETII

o 0FILHO DE ANTONY

POR

i AEXI8 BOUViER


ses.
Utn dia todos esses transes desappare-
ceram, gragas ao patriotism e actividade
de um homerm, que eatao chamava-se Iri-
neou Evangelista do Souza.
Elle teve pebn ei-ie6s e disse:
Tomnem o cavallo dynamic; viagem
como gento civilisada.
E desde entao o burro, o carro de boi e
o bangue foram substituidos pela locomotive
e o perh pela barca a vapor.
0 espago que era percorrido entao em
dous a tres dias, passou a ser devorado
em quatro horas !
0 Sr. Irineu e o Corrego Secco- mu
daram do nomes.
0 primeiro passou a chamar-se--Barao
de MauA; e o segundo -Petropolis.
Ter um clima esplendido a quatro horas
do distancia apenas da cCrto jA era urnm
ideal!
Mas nao era tudo ainda.
Petropolis devia transformau-se em um
arrabalde da c6rte.
A Companhia da Estrada do Ferro do
Gro- Pa'rA acaba de realizar esse deside-
ratuin.
As quatro horas foramn substituidas por
duas c umn quarto.
Mora-se hoje omin Petropolis, como mora-
se nas Larangeiras, em Bota-Fogo, no Rio
Comprido ou Cosine Velho.
Em vista do exposto creio que sera
agradavel As leitoras ter semanalmente uo-
ticias d'este novo bairro da c6rte.
At6 sogunda-feira.
FRANCA JUNIOR.




Os proverblos da lMagMa por
tagueza, eonm um appendlee
dos de orlgem brasileira
REDUZIDOS A VERSO
POR
P. S. DE A. QALVAO
(Contlnuapo)
De teu filho qual for o natural,
tambem o conselho deve sor-lhe igual.
Home uescio As vezes dA
born conselho que o sizudo
se o tomar, bemrn andarA.
Offilcio do conselho dA iiroito
a honra, nto a proveito.
A coelho ido
conselho colhido.
ou
Ido o coelho
vena o conselho.
Conselho quo remedio nao dA
E' como corpo que serm -alma esta.
ou
Conselho quo remedio nao traz
6 corpo que semr alma jaz.
Remedio ao que esta feito, /
ao por fazer conseho
circumspecto e direito.
Pie teu dinheiro em conseldho
um dira quo 6. branco,
outro que 6 vermelho ;

E, domais, feria ella coragem pars dizer
a sou filho:
Enganei o home de quern trazes o
nome, tu n~io 6s filho do meu marido, tu
6s filho do meu amante; e nao quero que
te bastas corn teu pai.
Nao, nao; era impossivel.
Ella era a unico que so devia sacrificar,
e nao sou filho.


Qutern cent urn contO,
acerescenta um ponto.
Ninguem conit da feira,
quando feira vai,
senio da maneira
por que della se sahe.
Quern vai mal eantandot
niao pode ir bern obrando
MA conta boa conta
sempre 6 conts e assim so aponta.
A contas velhas
baralhas novas,
tiram as provas.
Aqui sem mais pontas, --
remettamn-se as contas.
Arrenego de contas corn parents
e de dividas corn ausentes.
NIo 6 de born parecer
sem a espada
contas fazer.
Suas contas nao fez beis
muitos erros ella tenm.
Contas temrn,
mas as contas
nio faz bent,.
S COonas corn Jorge,


Ruim seja quern
em ruinm count se se m. -
Amigo de lounge
conta de perto,
born acerto.
As contas boas
fazem bons amigos
a estranhas pessoas.
Quern sern conta come,
sem hours se consorne.
oun"

Quern come serm conta,
em sizo discorre, '
o sern hours morre.
Boas contas langa o preto,
e isto bemrn lhe rende
so soeu senhor nio o vende.
Sempre contends
busca evitar,
pois quo a cabe~a
to podem quebrar.
Quoern quer mais
do quoe Ihe convem, .
perd6 o que quer e que tern. -
Das cores a gr;,
e das fructas a maa.
0 born cora,& tern.forga tanta,
-- ._ U_ I ^. -----_ "- S
Adelia abrio um p'equeno -movel qOe es-
tava collocado A cabeceira de sua cama.
E de uma gaveta secrota tirou um es-
tyllete em que tinha gravado no cabo: esta
divisa
ADESSO E SEMPRE


Melhor 6 a vergonha ter no rosto
do que no coraco mnagoa e desgosto.
Festas eu to farei que ao coracio
emfim te chegario.-
Quaes palavras te dizem
tal o coracgo
te farao.
ouI
Quaea palavras te dizem,
assim te farao
igualmeinte o coraceo.
Coraerao sem arte
em su a ingenuidade,
nao cuida maldade.
Qual sempre te dizem
assim ser contradiRao
te fazem o coracje
Quern seu coraito quer vingar
sua casa ve prear.
Um corac7o conitente,
6 umrn festim permanonte.
Quem kige da vested estA,
do coraqao se afastarA.
Os que long da vista estlo
assim o estito do coracao.
Maos fri. c.e
mas o cora o queate.

CoraA o fraco
a que amor nao inflamma,
nao merece dama.
Nem tanto puxar,
que a corda pode quebrar.
Vai a corda pela mao
atraz do caldeirlo.
Em casa de ladrio,
nao falls em corda,
nem em prisao.

Por fora cordas de viola,
ostentaggo, espavento,
por dentro pio bolorento.
Sizo a corda
que 6 ja tempo, record.
Born cordeiro
de curral alheio
jamais veio.
D'onde-a cobra se esoapou
por ahi o cordeiro entrou.
Tanto morrem de cordeiros,
como de carneiros.
Sua mai e a alheia
mama o cordeiro manso
corn todo o descango.'
O louco pela pens
cordo e serena. /

el e o co gde, ou as novas condi goes deo
combat ?
Felippe nao tinha medo, mas considera-
va a more possivel, provavel imesmo, e
dizia comsigo :
S- Morro, mas minha migi flea vingada.
obre senora! -quo terrivel vid, lhe
vU :dar. Fiquei-hwnilhado vendo-a im-
plorar o meu advarsario: mas posso con-
nnid-a ? Nao 6 muito natural a inter-
you dode ans wiri em taes casos ?
SPor ventura comprehende ella as qua.-
^toeadehoifras'a'^ S' poi.^ : a5lvi-
ni le sbh ai4; ^H AB 4 urns.s**sisa
eruo ciaquo teiho inecid.- 'Seriatindign~p
'lz; ou fess R^l~1 vas"~etklho 4ize
hilsuiu.. ^fi^ e-ara


Nas cousas duvidosas,
atrevimento e ousadia
sao de muita valia.

Nao ha cousa rogada
que mnito cara
nao seia comprada.

Nao ha cousa mais barata
do que a quo foi comprada
pois que nao custa mais nada.

Mais depressa se apanha um mentiroso
do que um cowo vagaroso
Frota e criado de plo,
pedir-te-ha requijAo.

SS. Miguel e S. JoRo passado,
tanto manda o amino como o criado.

Cresce o ouro born batido,
como a mulher corn o marido.

Jura a santa cruz de palha
como cousa que rAo valha.

Cruzes, madrinha,
anda o diabo na cozinha.

A cuba sabe bemrn
ao vinho que em si tenm.

ou

Cads cuba o heiro tem
do vinho que em si cont6m.
Nao serA amado,
se de ti s6 tens cuidado.


E' caro de graga
cisa sern telhado,
horta serm agua,
marido sem cuidado.


A poeira do gado,
tira o lobo do cuidado.

Eu e o meu cavallo
temos igualmento
um cuidado somente,

0 farto de jejam,
nao tern cuidado nenhum.
Filhos casados
cuidados dobrados.
Manda e faze-o jA
Cuidado tirar-te-ha.
Tern cuidado de ganhar
que tempo flea
pars gastar.
* Amor, dinheiro e cuidado
n.o estA dissimulado.
Ciidar,
nao 6 saber,
neir ignorar.


o duque de Gesvres.


Era provavel que l A


rpassasse a noito.
. 0 mancebo dirigio-se ao club. De Crois-
sy tinha pars 1a voltado depois da su a en-
trevista corn elle; foi o duque de Gesvres
que IA o levou para se oncontrarem corn o
medico que os dovia acompanhar no diase-
guinto.
: Fehippe levou de Croissy e. o duque de
Geavres para um canto do sallo.
Contou-lhes em algumas palavras o que
seo tinha passado, no palacio do condo de


e o espa8o. "
A historia universal e onoo a lanterna
magiea.que nos mostra desonhadas no funa
do escuro do preseDte, as images dos in-i
dicadores da humanidade, Os martyres do
genio, caminhando pela voreda espinhosa
da gloria e da henra. --"--.
De todos os tempos e em tod os pai-.
zes nos apparecem brilhantes estas irna-
gens, cada irnagomrn em um instant brev,
mas instant e quo eneerra uraa vida in-
teira, uma idade corn as suas lutas, e corn
as suas lutas, e corn os amargos triumn-
phos.
Contemplemos aqui o all alguns vultos
deste c6ro de martyres, quo acabara s6-
mente. quando o orbe se dissolver no ca-
hos.


Eis um amphitheatre npinhado do multi-
dio. Das Nuvens de uns Aristoteles o
ludibrio e os motejos dcrrsdeiros sobre a
turba ; sobro a scena ridicularisa-so o ho-
memr niais assombroso de Athenas, tanto
o sou corpo como o seu espirito, apezar
delle ser o escudo e o protector do povo
contra os Trinta Tyrannos, vedoe-o, 6 So-
crates, que no tumulo salva Alcebiades
o Xenophonte; a sua alma elevou-se mais
alto do que os deuses da antiguidade. So-
crates estA present ; levanta-se do lugar
em quo estava, e approximnou-so, pars lue
os athenienses quo riem vejam bern si a
semelhanga entire elle e o typo reproaduzido
no. palco 6 palpavei; ali filou do pe6, so-
branceando-os a todos.
Tu, oh cicuta verde, mas venonosa, e
nao tu oliveira, lanca agora a tua sombra
sobre AtIjenas I
SSete cidades diaputam # houra de hayer
dado o lugar do nascimento a Homero, e
isto s6 depois de estar morto. CAtem-
plemol-o durante a sun vida; IlHommer cor-
re as villas e as cidades a p6, e declama
os seus versos pars alcanar o, plo quo-
tidiano.I A id6a do dia de amanbh fal-o.
encaneer. 0 grande vidente, veio a fear
c6go, e caminha diffidcllmente e sem guia:
os eapinhos que o delaceram, rasgam o
manto ao rei dos poetas. Sua cas es
ainda hoje so repetem, e por eHa sedmeute
vivem os deuses e os heroes da antigui-
dade.
Outras e outras images surgem do
Oriented e do Occidente, long, bai longe
uma das outras na penumbra doo t os,
e comtndo sempre avangam no. c- bo
espinhoso da gloria no qual o cardo aa
remotamente urma flOr quando o tu0 ulo
merece ser ornado.
A' sombra das panlmeiras eAinsam dro-
medrarios ricamente carregados 4J iapin o
e de outros thesouros excelente tiuados
pelo rei daquellas regimes ao antor das
changes que fazem a alegria do pbvo -e a
gloria- do paiz, esse a quem a invejit _e a
calumnia fizeram desterrar, foi encoia#ro
final.
A caravan approxima-se da cidade, im-,
de elle encontrou um asylo; um rn Q
bre cadaver levado pela portA da cidaeJe o
cortejo manda a caravan que so detenha.
0 morto 6 exactamente quem procurVaMUi
SFidursi I ) a vereda espinhosa 'da glo-
ria, elle a pdrcorreu tambem.

hows da madrugada, so estes seah rI es
tiverem de aceordo.
De Croissy ia ainda protestar quando
de Gesvres disse:
-Vamos, vamos, faa=os o qu- e ll
quer, precisamos acabar corn isto; se no .
andarmos depressa Mine. d'HErvey,-s&"e-
selhada por susa amigas, p6da mandar
urma denuncia ao prefeito de peiiiao e fa-t
riamos um papel ridiculo.
Vamos, disse, de Croissy leia uu ..
se, voltaremnos d'aqui a po.,e tAs .*t-
nado.
*. Sahiram. 1 ,., ,. ,?. !
Felipp foi couocar-se diaute 4. 4iS&3
mesa d jogoogoJgou e ganhoui. todas -

-No ffim de Urns morni hor, .do 'f~ieay^'
*volton. so6.11. *-,^*l-l. -l,,-1-.<* ^ :' ^
Zstava tudo cornbinsdo. -- It:'*.'




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8 standalone no
fcla fda yes
!-- Diario de Pernambuco ( Newspaper ) --
METS:mets OBJID AA00011611_15413
xmlns:METS http:www.loc.govMETS
xmlns:xlink http:www.w3.org1999xlink
xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance
xmlns:daitss http:www.fcla.edudlsmddaitss
xmlns:mods http:www.loc.govmodsv3
xmlns:sobekcm http:digital.uflib.ufl.edumetadatasobekcm
xmlns:lom http:digital.uflib.ufl.edumetadatasobekcm_lom
xsi:schemaLocation
http:www.loc.govstandardsmetsmets.xsd
http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitss.xsd
http:www.loc.govmodsv3mods-3-4.xsd
http:digital.uflib.ufl.edumetadatasobekcmsobekcm.xsd
METS:metsHdr CREATEDATE 2014-04-17T17:06:15Z ID LASTMODDATE 2012-07-07T11:07:24Z RECORDSTATUS COMPLETE
METS:agent ROLE CREATOR TYPE ORGANIZATION
METS:name UF,University of Florida
OTHERTYPE SOFTWARE OTHER
Go UFDC FDA Preparation Tool
INDIVIDUAL
UFAD\renner
METS:note Created individual volume records and augmented METS file (Mark 3/18/2013)
METS:dmdSec DMD1
METS:mdWrap MDTYPE MODS MIMETYPE textxml LABEL Metadata
METS:xmlData
mods:mods
mods:abstract displayLabel Abstract The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
mods:accessCondition Applicable rights reserved.
mods:genre authority marcgt newspaper
sobekcm newspaper
mods:identifier type ALEPH 002044160
NOTIS AKN2060
OCLC 45907853
mods:language
mods:languageTerm text Portuguese
code iso639-2b por
mods:location
mods:physicalLocation UF Latin American Collections
UFLAC
mods:note funding Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
dates or sequential designation Began with Number 1, November 7, 1825.
numbering peculiarities Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.
mods:originInfo
mods:place
mods:placeTerm marccountry Brazil
mods:dateIssued Thursday, January 08, 1885
marc point start 1825
mods:recordInfo
mods:recordIdentifier source AA00011611_15413
mods:recordCreationDate 951023
mods:recordOrigin Imported from (ALEPH)002044160
mods:recordContentSource University of Florida
mods:languageOfCataloging
English
eng
mods:subject
mods:hierarchicalGeographic
mods:country Brazil
mods:state Pernambuco
mods:city Recife
Brazil
Pernambuco
Recife
mods:titleInfo
mods:title Diario de Pernambuco
mods:typeOfResource text
DMD2
OTHERMDTYPE SOBEKCM SobekCM Custom
sobekcm:procParam
sobekcm:MainThumbnail 00011thm.jpg
sobekcm:bibDesc
sobekcm:BibID AA00011611
sobekcm:VID 15413
sobekcm:EncodingLevel u
sobekcm:Source
sobekcm:statement UF University of Florida
sobekcm:SortDate 666202
METS:amdSec
METS:digiprovMD DIGIPROV1
DAITSS Archiving Information
daitss:daitss
daitss:AGREEMENT_INFO ACCOUNT PROJECT UFDC
METS:techMD TECH1
File Technical Details
sobekcm:FileInfo
sobekcm:File fileid JPEG1 width 1000 height 1427
JP21 7415 10582
JPEG2 1443
JP22 7351 10605
JPEG3 1435
JP23 7360 10559
JPEG4 1431
JP24 7414 10611
JPEG5 1449
JP25 7356 10660
JPEG6 1424
JP26 7456 10615
JPEG7
JP27 7473 10642
JPEG8 1428
JP28 7437 10618
METS:fileSec
METS:fileGrp USE archive
METS:file GROUPID G1 TIF1 imagetiff SIZE 78550678
METS:FLocat LOCTYPE OTHERLOCTYPE SYSTEM xlink:href 00037.tif
TIF1.2
TIF1.3
G2 TIF2 78042688
00038.tif
TIF2.2
TIF2.3
G3 TIF3 77799204
00039.tif
TIF3.2
TIF3.3
G4 TIF4 78755334
00040.tif
TIF4.2
TIF4.3
G5 TIF5 78500732
00041.tif
TIF5.2
TIF5.3
G6 TIF6 79230852
00042.tif
TIF6.2
TIF6.3
G7 TIF7 79613294
00043.tif
TIF7.2
TIF7.3
G8 TIF8 79051502
00044.tif
TIF8.2
TIF8.3
reference
imagejpeg 684177
00037.jpg
720504
00038.jpg
676866
00039.jpg
680372
00040.jpg
691742
00041.jpg
601868
00042.jpg
661072
00043.jpg
627942
00044.jpg
imagejp2 9808302
00037.jp2
9744751
00038.jp2
9714390
00039.jp2
9833840
00040.jp2
9801980
00041.jp2
9893218
00042.jp2
9941065
00043.jp2
9870858
00044.jp2
THUMB1 imagejpeg-thumbnails 14075
00037thm.jpg
THUMB2 12585
00038thm.jpg
THUMB3 12200
00039thm.jpg
THUMB4 14005
00040thm.jpg
THUMB5 14803
00041thm.jpg
THUMB6 14772
00042thm.jpg
THUMB7 15381
00043thm.jpg
THUMB8 13351
00044thm.jpg
TXT1 textplain
00037.txt
TXT2
00038.txt
TXT3
00039.txt
TXT4
00040.txt
TXT5
00041.txt
TXT6
00042.txt
TXT7
00043.txt
TXT8
00044.txt
PRO1 textx-pro
00037.pro
PRO2
00038.pro
PRO3
00039.pro
PRO4
00040.pro
PRO5
00041.pro
PRO6
00042.pro
PRO7
00043.pro
PRO8
00044.pro
METS1 unknownx-mets
AA00011611_15413.mets
METS:structMap STRUCT1 physical
METS:div DMDID ADMID ORDER 0 main
PAGE1 Page 1
METS:fptr FILEID
PAGE2 2
PAGE3 3
PAGE4 4
PAGE5 5
PAGE6 6
PAGE7 7
PAGE8 8
STRUCT2 other
ODIV1 Main
FILES1


xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EK532X91H_HW7B27 INGEST_TIME 2014-05-21T14:06:06Z PACKAGE AA00011611_15413
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES