Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15335


This item is only available as the following downloads:


Full Text

(Palo cabo submarine)

LONDRES, 12 de favereiro.

Notielasaqairecebidasde Durban
aunnnclam urea nova derrota das tro.
pas inglezas no Transwaal.
Os BOERS concentrqram-se em New-
Castle. CrA-se que estr proxima uma
batalha.
Agencia Havas, em Pernambuco, 13 de
fevereiro de 1881.




(Pelo telegrapho terrestre)

RIO DE JANEIRO, 13 de fevereiro, as
It horas da manhi. (Recebido d 1 hora
e 30 minutes da tarde).
PoP decreto de 12 do corrente loi
exonerado o Dr. Jose Pereira Rego Fi-
Iho da commissao de inspector da fis-
calisaqao do servibo de limpeza das
praias da corte.
-- Corre que pedio exoneracao de di-
rector da Escola de Medicina da c6rte,
o eonselheiro Visconde de Santa Isa-
bel.
Consta que esta assentada a no-
meaqio do eonselheiro Joio Lustosa
da Cunha Paranagua para president
da provincia da Bahia.
0 abastado lavrador, em S. Gonga-
lo de Nitheroy, Antonio Jose Pinto de
Senna, lol assasslnado por um seu es-
cravo de 15 annos de idade. .
As transaccges camblaes sobre
Londres, hontem, fecharam: A 21-1/8
d. per 16000, do banno; e a 211/4 d.,
dos particulares.


UARTE OFFICIAL
Ministerio do imperio
Em 31 de janeiro foi axpedido o seguinte
aviso ao director interino da faculdade do di-j
reito do Recife :
(( Corn officio de 20 de dezembro do anno
roximo passado enviou V. S. c6pias das in-
icaqtes apresentadas por dous lentes dessa
faculdade e approvadas pela respective con.
gregacaio, afim de que se consultasse o gover-
no imperial sobre as seguintes questoes :
c 1. Se aos lentes cathedraticos e substi-
tutes e permittido instituir curses livres das
materias professadas na mesma faculdade.
( 2.- Se a vista do disposto no aviso de 25
de agosto do dito anno, fica restabelecido o
antigo regimen das faltas, attenta a impossi-
bilidade de se observer por outra forma o
art. 10 do decreto legislation n. 1,195, de 13
de abril de 1864.
a Em resposta, declare a V. S. :
1. Qua, na conformidade do aise de 2I7
-de agosto de 18"79, dirigido ao director da fa-
culdade de medicine do Rio de Janeire, po-
dam os membros do magisterio dos estabelc-
cimentos de instruccaio superior abrir, no
case de serem gratuitos, os curses a que se
refere o art. 22 4 do decreto n. %7247, de 19
de abril tambem de 18'79.
2.o Que subsiste em inteiro vigor o 6 do
art. 20 do ultimo dos citados decretos, na
pare qua tornou hevre a frequencia dos alum-
nOS dos mencionados estabelecimcntos, do
que entretanto nau result a allegada impos-
sibilidade, visto que pael exercicio dos lentes
se podera, verificar o numero das preleccSes
que elles houverem dado. Deus guard a V.
S.--Bar do Homem de Mello. )

Ministerio da marinha


Mandou-se passer do encouragado Sete
de Setembro para a corveta Vital de Oliveira o
lo tenente Raymundo de Mello Furtado de
Mendonca, e desta corveta para o encouraca-
do o official de igual patente Jose Martins de
Toledo.
Foi manlado servir na lotilha do Alto-
Uruguay, o piloto Fidencio de Souza Franco.


- I ."


* *


,.,A f V "o


0 ; a a 0 0 0 0 0 0 0 0 9 0 so a


F. '*
, *
*


mmJ
o9m


'Fpor M. 'ao
': f A-^ _,


Rl-


,


Os carteiro$ de 1 classes trarfio no bonet Octaviano Cordeiro da Cunha, na qualidade 18, e dugq do miaisterip da guerra datadas de Sr. president da provincia, accuse o recebi- Santa Casa da Misripordia.-Pagu.
tres gal~es de fio de latio prateado de 4- de de curadcor da escrava Ignacia, allega que 25 a Z7 d "janeiro proximo passado. mento do officio de V. S. de 5 do corrente, no
largura. esta se acha reduzida a injusto captiveiro, Ao mosmo.-A.utorisalo por aviso de 27 qual communica qua havendo regrossado da do .er ordenado a rparticode ra s pabli-
Os de 2a classes, dons gales do mesmo me- em consequencia de haver -desapparecido a de janeir ultimo, sob n 131, do mmistsrio Europa, naquella data, assumio o exercicio casadistribuicodoslampeoton i
tal e largura, e os de-3 classes um s6 galao da carte de alforria e a0pezar de ja hayer, em da marina, declare a V. S. que phde mandar de suas funcces, doaorcamento para a fr gezia dosfoga d.
mesma bitola. virtude della, entrado no goz3 da liberdade ; abonar aes quatro guards de policia do ar- Ao delegado de policia do termo de Bom -AoS. contadorpare s o
Art.5.1 Durante o verio os carteiros usa- e recommendou-se A dita presidencia que, seal do arinha, deedidos em o 1o de se- Conselho.-O Exm. Sr. president da provin- dev
rode blusa, calca e collete de brim pardo. ouvido ojuiz municipal do termo de S. Jolo, tembro do anno proxnie passado, os respec- cia manda accusar o recebimento do offlcio Dr admiaistrador da casa de detet.-
A blusa, noste caso, teri o canhao preto, bo- onde reside a escrava de qua se trata, informed tUwos venomentos at9 3A do mez anterior, a de V. S., de 29 de janeiro ultimo, communi- AoSr contadorpara mandarjuntarcoiada
toes pretos e parte da gola tambem preta, corn qual o fundamento de taes allegagoes e pro- quase repo essa theso aria em officios de cando haver no dia anterior capturado o cri- informal s.
a lettra-C- branch, videncie para .que, pelos meios legaes, se re- de no -mbro e 23 dc-embro proximos minoso Lourenco de Carvalho de Araujo Ypi- jos( Joaquim AIs. Crtifiqup-sp
Art. 6.0 0 carteiro deve apresentar-se na rifiquem os facts e proeada-se como for de passados, sob ns. S42 e 900. Communicou- ranga. --futati; mutandis aojuiz municipal Officio do Dr procurador dosi
reparticaio as 8 horas da manhfi, ou antes, se justica, tendo em consideracio os favores de- se a@ injector interino do arsenal de ma- do termo do mesmo nome. ve0nosntas oBre
' na vespera o chefe respective assim o houver vidos causa da liberdade. rinha. Manoel M araoi aa Cere,
- ordenado ; assignara o livro do ponto e se re- Em 18, ao engehheiro fiscal da estrada Ao tesmo.-Pelo Exm. Sr ministry da DESPACIOS DA PRES[UENCIA DO DA 12 DE D. Anna Ubeluh Gl de M uana.-A' se
colhera i salad destinada ao respective servi- de ferro do Recife ao NS. Francisco, em solu- agricultum, commercio eobras publicas, se- FEVEREA D DE 1 D 01r
eo. Devera entr.ar e conservar-se uniformi- cao ao officio n. 4 dle 4 do correiie, infornmn- gundo cmsta de aviso de 22 de jaueiro ulti- FEVEREIRO DE |88 cao do contencioso para dar guia de accord
sado.- do a'respeito do titulo setentifico do aun an- mo, sob h. 1, foi approvado o acto polo equal me o S tinspco dares de fa m vigenteaosnoari2ailessu rco-
Art. 7.0 E'prohibido ao cartltoo, am qual- te dessa ripartigho fiaal, Henriqua itgusto esta presidencia abrio, sob sua responsabili- me o Sr. inspector da thesouraria do fa- med[
quer parte do edificio da repartiqco, fumar, Milet, declara, para seu conhecimento e de- dade, em 22 de dezembro proximo passado, zenda nad
tallag em voz alta ou conversar sobre assump- vids effitos, qae, tendo sido afcta secco u credit 250000 verba-Eventes-a- carel Candido Xavier Pereira de Brito. 1ran andio de deiros.-A sec
toe alheios-ao sea cargo. do imperio do conselho de estado a questao ra occorrer as despezascom a alimentacaio dos -Nesta data 6 a patent do supplicant re- do c
0 Art. 8.0.E' he_- utrosim, prohibido tomar relative a validate do titulo desse funccio- engenheirosque foram 'a Fernando dg Noro-1 mettida ao govro imperial, afim de ser do contract da construccao da casa de bar-
parte na min o da oorrespondencia, nario, devera elle deixar o exercicio dodcargo nha examinar os deposits de phosphate. 0 apostclladat reiroma e od
salvo se forum W -iwo chamados ; e bem as- quo occupa, para aguardar a sua solucao, si, qu'e-declaro a V. S. para os finsconvenientes, o0Sr.engienheiro ajudante da reparticao das Franic io d a coleat--Ibfor me o de
"t, tirar dowcompartimentos a correspon- decorrido o prazo de seis mezes fixado' na lei Aofmesmo. Em aviso de 24 de janeirobas publcas. ondas r .
dencia apartada para se: distribuida ou tocar n. 3,001 de 9 de outubro de 1880, nao estiver findo, declarou o ]E:xm. Sr. ministry da -uer- obras pth dlca r e co U do cb
em qualquer outra. resolvida essa questao. rater sido approvada a deliberacifo queto- forma o St. .nspector gers da instruccfo tad- In- O m aao satcofaztrd are. iSicco.
Art. 9.1 Depois de receberem do chefe ou Em 25 declarou-se d presidencia de Per- mou esta presidencia de autorisa'r o director plica 0I
da pessoa por este designada a corresponden- nambuco, que nao tefe entrada nesta secre- do arseaml de guerra, a fazer acquisicaio de
cia que tiverem de entregar, examinario se tapia de estado document algum tArmado dous mil wemplares de un mappa diaiio do Manoel Antonio ".'vares. Informe o S'. tencaoremcitrn~lo nota nominal dos press
os sellos apostos tem alguat defeito ou alte- pelos proprietaries da linha dp JaboatdI o offI- pessoal dIm oficmas daquel e estabelecimen.spetor da thesoaria de fazenda. idla
racao, e conferil-a-hfio corn a tactura que de- reoendo gratuitamentv terrenos para a as- to pela quiantia de 1301000, a qual na forma MaVoel Jose do Espito Santo. [ntonne dor para os ins convenirntes.
verao assignar, pondo immediatamente as trada de ferro do Recife a iaruaru. do citado aviso, cumpre que seja escriptura- o Sr. provedor da Santa Casa de Misericor- Antonio de Araujo -lcoforado. Certifi-
cartas e outros objectos ns). rdem da num. -- Em 2 dr fevereiro foi despachadu o se- da no 60o-Intendencia e arsenaes de guer- aila na .O d n I l i, .a-e.
racao das ruas, pracas, .ravessas, beccos e guinte requorimento : ra do corrente exercicio. 0 que faco constar Brasiliana Olympia de Mendonfa.- Inter- F .
ladeiras dos seus districtos, conforme o itlne- Engenheiro Hermillo Candido da Costa Al. a V.':. para os devidos effeitos e ern resposta me na. in xspector da thesourdrna de fa- nqdrut
rario que lhes estiver marcado. yes, solicitando autorisagiio para poder tirar ao reu officio n. 866, de 10 de dezembro do an. Vsod e d Lra nt. -- Ptno: o St. se.
Art. 10T rodo o carteiro sahira immedia- copia das plantaa e mais documents que no proximo preteritoe,- Communicou-se ao inspector do arsenal da Marinha. Sir t R
i tamente, depois. de receber, conferir e coorde- constituem os estudos para a estrada de ferro director interino do arsenal de guerra. Secretariat da presidencia do Pernambuco, se. -
nar a correspondencia que tern de lever ao do- central das Alagoas, retirando temporaria- AID juiz de direito do 20 district crimi- 12 deo rverepresde nc1 a ld.l Marcemno d z T
- micilioedos destinatarios; devendo haver-se mente dos archives aquelles documentos.- nal.--Para os tins convenientes, transmittoa a -
neste service corn a maior diligencia, e sen- Concedo mediante termo assignado, onde se V. S. a inclusa copia do aviso do ministerio Palo porteiro, Sr. contador.
do-lhe expressamente prohibido desviar-se do deveri especificar os documentos entregues, da justice de 13 de janeiro ultimo, concernen- Moral e i lua d Joaq
sea itinerario. I:endo estes rubricados, to aos cases am qua devem os reos cumprir Inpcoi ea aisrcfott ese.
Art. 11. Duranto a entrega da correspon- public de Pernambucoaor ba
cia dever-ao observer as seguintes regas: Ministerio da justiga- Ao |nap'actor interino do arsenal de ma- DESPACIlOS DO DIA 8 DE FVEREIRO DE Mao Js Campos Barbosa.-Certfl.
1.a N* o furmar, n-le converser, ntm o entrar -- Em 4 de reverare foi despachado o se- rinha.d- De conormidade com o aviso circu- -188 que-p v
em suns habitacbes, salvo licanea, ainda que guinte requerimento .lar do minister da marina de 22 de janeiro Amancio Antonio dos Santos, professor pu- Oii8
estejam situadas na A4rea do district nero Henrique Vianna da Paz, re'o preso na Casa ultimo, haja V. S. dle remetter ,4 respectiva blico do instruee~o primaria da cadeira da po- COm'uiad e-eepeioodi aan
em nenhumaentr e Casa onde no .renhoam cde Deteaeiko doRecife, pedndo ser transfe- secretary de utado atco tin do corrente voacao de Agua:Branda.--Inform d o delegado dem
e entregar correapondencia, rido para'o presidio de Fernando de Noronha. mez, afma das orders em vigor, todas as litterario o. pa cla or ca r ee C -
d2.- Bater com force nos corredores des ca- --Indeferido. informaS peas of7ciaes qua temr de ser- Anna Cezar de Almeida Pessoa, professor nhecee deado ns
sas e radar --orreiQ-, ate tres r azes, cornvir pare a orgacmsacio do relatorio daquelle public da cadeira de instrucca o primaria da ----
intervallos necessarios a seem attaMdidos. Ministerio da fazenda mini sterio.ippvaaan "rha de sr ce Una.- e seccao
N.. Demorar-se aprenaa o tempo strictamen- Em 19 de Janeroe ommnnieou- aesuthe- Ao Airector intersno do arsenal de guer- suciaol ar
toidsesvlpr nrg acre-ra.--De 'nformidade corn o arise do min is DI9 IEACODODA|DEFERIOD
teponda naind ensael para na ntreada eo s- souraria do Pernambuco, qua o tribunal do o rai Jvencio do Barros CorrAa, professor publi-
4." Escrever assignor no verso da cot-te t clar a n"c., para seu. conhecimento Cgo-oda cadei a da pazo Bu bedoro.--


Art 1. O crtiro icubids a doll pretecurdointrecoreto pelJaqcircla de 26 de ftendnoous ^ Jutifiaplaco. aNra et rvni. aaet oipso
., rrespondencia qu anao poderem entregar, e-do a-ro poxio passado. verno, qfe a municio a quT se referee o officio Justisre.-"eBa&are Nabos Cei re F ra CaInforme
09 Castro Medeiroo-da decisfio da, mesmo thesou- dsap~dni. e1 edzmr id, I 0-t.-e'rdd cod onaifraSs
pois de terem |do no domicilio indicado no ringa, ue contlou a da alfandega, su .ei-. vinda denciarte, na dor deetaBahia lnadpr et o s, Ca didda 10a so, rfso u- Mne-oqimd oh.-- frea
enderego, as seguintes notas, come o ab---1



bans evra oseva crna air on Ia E 2 ewvrate ea paa e co^f~ r vet Bh a parea wes"a Fr ancisco CorrSila de toa, professor pu- a! eco
eel. Por tabehd. ido de reqe Ne to-o a untaroaera quantia d109 prn ^ com destine ao pior e artis bi a cadeira dhaCua pv ao derOelinda.- de Jse aandido. d Mm v c o


ace n epricoate a pa asa oavmdsem 11t de di ebo rioreitsca ahso.clativ- rovin do e com etnornoodepst cleartgo blico da Jutir do em vratude de auorisacao saaed o moso
quer receber". Ndo morn. pudou-se. Aorreu.a prorencant de dirretee das te Pu Pito In
eras de ferro pras para o fabric do assu- a Parahyba, dve ser conservada Certfique-se. o e --
Ncaca, s qes cargom oabo daeur i etiao nismo hesse ar* l para os supprimentos qua form DIA i i-- a ttender.
ente povizh nca pua r novaqresdenca a n- ter side resolwdo o object de qua traft a precisos a s ponias. Cordolina Amelia da Paz, alumna-mestra ti- Gs oesP dA M esS DIA earE Frade
dicari,4 pretenc doo do reore t pela pr ncia- Ao ipector, do thesouro provincial.-- tulada pela Escela Normal desta provincia.--0 a o DA d o Dmposto.
Art. 12. Os carteiros incambidos da col r do DIe 7 circular- de 26nir Atten utnd o o p equ solicitou o en enheiro re- Cumpra-se e registre-se. _
leMta da correspondence. a d l doeannsee a proximo npassado. r ) e e 7esus Te r Fra nce e.s de
btana devereo hoberiverdo n aocaiorpoaua- Em 21 deau olveram-se a mosma, paratre- presente da companhia c gThe great Wes- Francisee Correia de Matto s professorsPu- ac18cede.
1 eia r dev o terv sa 0 aix a p t-lebra d 0 osod 8,prte-te ron sil Radway Limited,mn recommen- blico da cadeira da povoac~o de Gamelleira de o
lidad e o h orario esta belecid o, do eer ie q ua se so liver com e julg ar acertad o, l v papeis d'ah i !q J ose C an id d e ra e o
do a ce. qu e, cde accordo coin o art. 49 da B iqke.--Justifico em vietude de autorisag lo pa m un do M pqsto.
achem na repartigio antes dahetora da sahida %ndos e9 11de novebr to-reiatiGos innvclro contract de 2i de outubro de da presidencia da provincial de no do corrente. M
segauinte da collect, afirn de ser a ao recurso interposto pelo superintqrndente m ado Maroea dm a dau Sl aPin to. -- forme a 0
correspondenciadistribuida o podra. escaldas fbras do iesmor c alm cu o 18, m onde gah r teurom o dcu- 0 porteare, seiao. eo para c r do actua pro
rt. 13.Ao o tarem das c pondecia dao dclaes da mesma thesouraria, ni to* a n- Joo da unha Moreira Ai ves. Fmtncto Peria paah.-Ifr a 1
A 13. Etregar corarespondenca quewp n iaoin t4o noAiaon s obac de 1o2 de sanreir o inhdo e
e fechaudo asdcaixas, deverrto mudar a chap do onhecimento da, reclamanio qua o rero, *.o noUnionBanck adondrecapital uantia de
qua indica a hora da collecta segudiinte, rente fizera ,contra a alfanega quao ujeitou a ac'n smtar habane doapta deaPran-delouent, qa p-o-- eolag.






^'"y1^ 0^8^0'. ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ id A llBnfcne ,prcnt dam coprov nhia. --Rosvpo onde -seu poc RepaarUto iodad repectia decno M an ose M aneira da s RSi s. -- Ino rmee, paga1
A. At. 1 DarI i. pt, a re- dires d o consume as pevasncde ferro Pam offdcicai presentanto dea com 1anh, a Seco 2.al-N. 213 Secretaria de po- secc.eo.
prtoao chafeou uota se






pjr.0fn R ceber don ues m a an s v oreipn ofci o 93 ehoersov xoea do 51stin avill de Tralti efla be si o die ,qu f ora captura'do aleviio oid- Aec .deMatsFrea.-C
de nal quer d erencontraremhas submettica as a despacho em 31 de julhe do -- ao mesmo batlhaoiAntio Gabri- fidto de nome J iv edego de
aca.-Goncedo a autorisagio Veh d. Sc Barreto. e qEXu e Sr.-Prtpoa Cmaria a municipal do ecife,
caixas a sea cargo, afire de ser immediata- mesmo anno to e sena officio n. 37, de 5 do corrente,1e81
mente preyio daneado para que nao soffrac o para j ustifiear as faltas do exercicio escolar, Ext. que foram hontem recolidos casa DESO- 0 DOD E
Manor embaraco a regularidade do service. Governo da provincia qua per motive de molestia deu, de 8 a 31 de detena, o os seguintes individuos: Po O D. i88 i
Art. 15. Deieram. trazer sempre no eaior XPEDmINTE DO DeA"I D R c .VRRen De DRe 1881 de janeiro ultimo, o professor public Fran_ A' mCnha ordlic, AndrAires de Barros,aq i
asseio a em perleito estado as bolsas de col- Actos : Cisco Correia de Mattes. Josd Ferreira do Nascimento, Manoel Joe- Smes&C.-onee-e
lecta da correspondencia. -- 0 president da provincia, em execuqo -- Ao commandante do corpo de policia.- d osSantosa Francisco Antonio dos Jos Pal -- Ce
Art. 16. E' rohibido o carteref: da clausula 46a da innovagabo do contralto ca- Mande Vmc. reforcar coin 2 pragas o destaca- ntos, conhecido per Olho Azul, vindos os Claraat p
1.o Dei Xare ter a bolsa ot; caixinha a ti- lebrado am 30 do agosto de 187/9, Para nave- mento estacionad5 em Vertentes. -Cominu- tres primeros do termo dle Gamelleira, a 0
racollo a o sareeao hombre, emquanto esti- gagio do canal de Goyanna, resolve nomear o nicou-se no chafe de policia interino: ultimo da cidade da Victoria, come pronun- post
vert em service ; engeneiro do 40 district da reparticao das Portarias ciadlos em crime de meroe. F1a Fr- n r n Concede-se,
2.o Tar nas rels outris objects alum do obras publics provinciaes, Joaquim "Gomes de eclaroneqCamara municipal da villa do No dia 2 do corrente e no district de Ca- de f Eeeiro
maa oumams d coresondnci qu esi- e Oevera Sivapar oqargadeageti-BuiuoqOliveirapraadaeasSrrlav-,mratbaeo ormcarBoroCodeeo, s- MriaAmeia a Slvaquno.-frdnou
ver istibundo-e ito csm n~ poer~i ficaldasobra domeso cnal incmbio es o--Izimo e adpovaac asabrum, ovclh m ae tuando A tneFraniso de a ,oSilva a est~-seapruadraacoaroatalr.
traer qitiuandor-ausaremdes caixnhas ; ri fsaldsobe s do tmp e azrcuprrasoria-arna,-onl.ts o trmsaneespe arconJodumPeeraAaSl- r0a.1--paioMatnsCstseC--ace-e


marcada na factura; -1-i asricto.--uodelegado o actual 20 sup- forga na guarnicao desta provincia. 1 881 Noticias do sul do imperio
2. Restituir immediatamente a correspond" plenty Thomd Alves Vieira ; 2 supplente Ao Dr. chefe de policia interino.-S. Exc. Maximiano Lopes Machado Junior.-Certi-
dencia que nao tiver podido entregar; Francisco Manoel de Souza. o Sr. president da provincia manda commu- flque-se. Pe vapor americano City of Rio de Janeiro,
3.0 Collocar nos respectivos cabides a bolga, 2o district (Oroc6). 20 supplente do sub- nicar a V. S. qua, segundo consta de aviso de Angelo Ernesto" da Costa Agra. Ao Sr. recebemos sabbadu jornaes : do Ro de Janei-
caixinhaou sacco, e nos dias de chuva a capa delegado Manoel Lopes Machado. Este lugar 28 de janeiro proximo passado, do ministerio contador para mandar escripturar. re do dia 5, e da Bahia de 6 a 9 do corrente.
impermeavel, fornecida pela reparticao para se acha vagoepor fallecimento do cidadRo que da justice, opportunamente se resolverA sobre Manoel Elias de Moura. Haja vista o br. Eis o qua delles colhemos:
se a uso, nesses dias; o exercicia.--Communicou-se ao Dr. chefe de a fixaca e pagamento do ordenado do lugar Dr. procurador fiscal, s. PAULO
4.0 Entregar, sem demora, oi seccao a impor- policia. de carcereiro da cadeia de Vertentes, em Ta- Manoel Antonio de Jesus.'-Certifique-se.- A extracco da grande loteria do Ypi-
ancia da correspondence no 'franqueada 0 president da provincial, vista da quaretinga, exercido por Manoel Joaquim d Irmandade do Sr. Bom Jesus das Portas.- rang, qu nto tern desperado a attenco
qua houver distribufdo ; proposta do Dr. cheafe de policia interino, em Souza, a qua se refere o officio de V. S., de25 Ao Sr. Dr. procurador dos feitos para atten- public pelos grades premios que oflerece
5.o Conservar-se na reparticao ate seguin- officio n. 186, de 5 do corrente, resolve exo- daquelle mez, sob n. 131. der. nko havendo inconvenient. pelo tim patriotico a que se dirige, sera feita
te sahida ou ate que Ihe permitta o chefe da nerar do cargo de delegado do termo do Bom Ao commandants do presidio de Fer- Lyndolpho Olympio dos Reis Campello.- a 26 do corrente pr meio de ura machine
seceao ou quem suas vezes fizer ; Jardim ao alferes Francisco da Costa Ferraz. nando de Noronha.-De ordem do Exm. Sr. Certifique-se. igual a que funccionou na extraccao da lore-
6. Dar parte ao chefe da 2.a sececio, dentro Igual nomeando, corn a proposta do Dr. president da provincia, communico a V. S., Rufino Suzano Gayo de Miranda.- Ao Sr. ria da exposieao franceza de 1878.
das primeiras 24 horas, sempre que"mudar de chefe de policia, para o cargo de delegado do em resposta ao officio n. 171 do 1 de julho Dr. procurador dos T'eitos para attender, nao Essa m&chiha foi construida na fabric de
domicilio, co i-manicando a sua nova habita- termo do Bom Jardim, a Jose Firmino -Barbo- ultimo, que ja foi satisfeita a requisicio con- havendo inconveniente. ferro do Ypanema, sob immediate direccao do
cao, para os effeitos. de convocaco extraor- za Campello, actual 2o supplente de snbdele- cernente a guia do sentenciado Antonio Joa- Gomes" Antonio Gavo de Miranda.--Ao Sr. seuMursa qu aindaaper-
odinaria. gado do 2o districo daquellenome. quire CasaBranca, segundo declarou o juiz Dr. procurador dos feitos para attender, nao feicoou-a de mode a tornar simple a fiscali-
me Csa r ancato dod de2or
Art. 19. 0 carteiro que se nao apresentar 0 president da previncia. attendendo de direito do 20 district criminal em officio havendo inconvenient. saao do process por part do public.
na reparticaio uniformisado, nos terms do ao qua requereu Francklin Alves de Souza n. 56 de 4 do corrente. Officio do director do arsenal de guerra so- Constava que a extraccao tara lugar no
art. 6.0, sera multado na quantia equivalent Paiva, tabelligo e escrivgo do rivel e crime do Ao inspector interino do arsenal de ma- bra fornecimento ao corpo de policia.--Infor- theatre S. Jose, em S. Paulo, coro tim de ser
a tres dias do respective salario. termo de Nazareth, resolve conceder-lhe seis rinha.--De ordem do Exm. Sr. president da me o Sr. contador, fiscalisada per grande number de interessa-
Art. 20. No caso em que o carteiro falte 6, mezes do licenca para tratar de sua sau'de. 0 provincia, accuse recebido o officio n. 256 de Carroll & C.--Informe o Sr. contador. dos.
reparticao por motive nao justificado, incor- peticionario davera entrar no gozo da licenca 5 do corrente, em que V. S. communica haver Torres & Irmaos.-Informe o Sr. contador. No dia 2 reahsara-se na capital uma reu-
rera nas multas seguintes: no prazo de quinze dias. nomeado o professor de primeiras lettras da Odilon Duarte & C. --Informe o Sr. conta- nifie conservadora, a equal comparecerao mais
1.0Se a falta fdr de meio-dia, perdera a Officios : companhia de aprendizes artifices desse arse- dor. de 110 pessoas. Foraeleita ura commissao
diaria integral. Ao president da provincia de Minas-Ge- nal, Capitulino Goncalvcs Lessa, para tam- Fonte Irmaios.--Informe o Sr. contador. central compost dos Srs. Drs. Antonio Pra-
2. Se exceder de meio-dia, perdera o ven- raes.-Transmitto a V. Exc. a inclusa c6pia bem leccionar a mesa material aos aprendi- Jose dos Santos Oliveira. Informe o Sr. do, Rodrigo Slva, Durra Rodrignes, RIe
cimento de dous dias. do auto de vistoria e de identidade de pes- zes marinheiros, durante o tempo em quo es- contador. Freitas. Mendes de Almaide e coronalRode-
3. Se a falta exceder de um a tres dias, s6a, procedida no sentenciado civil dessa pro- tiver licenciado o sacerdote Dr. Manoel Gon- Alfredo d'Aquino Fonseca.-Ao Sr. Dr. ad- valho, pare encarregar-se da direccao dos ira-
tera desconto do dobro dos dias qua faltar. vincia, Vital Rodrigues da Costa, fallecido no calves Soares de-"kmorim.-Communicou-se ministrador do consulado para attender. balhos do alistamento de elores, ficando a
3 P 4. Se a falta exceder de 15 dias, sera des- presidio de Fernando de Noronha.-Commu- ao inspector da thesouraria de fazenda. Tiburcio Valariano Baptista.- Ao Sr. Dr. cargo da mesa commission a nomeacao das
pedido do service. nicou-se ao juiz de direito do 2o district cri- Ao administrator dos cerreios.-De or- administrator do consufado para attender. outras pa:c~hias.
Art. 21. Ao carteiro qua nao voltar 6 re- minal. dam do Exm. Sr. president da provincia, Officio do Dr inspector geral da instruclo -- Na villa de Brotas diversos arcultores.
particao a hora marcada sera descontado por Ao general commandant das armas.- communico a V. S. qua teve o convenient public, justificando as faltas de exercicio as- negociantes eoutras pessoas grades, orgam-
cada meia hora de demora um terco do ven- Autoriso V. Exc. de accord corn a sua in-, dentino a demonstraqlo qu. acompanhou o colar do professor da cadeira de Bebedouro. saram um Cluda Lawura e do Lommercio,
cimento diaro ate prefazer o dobro'do memo formacio n. 68, de 3 do corrente, a conceder seu officio de hoje, sob n. 85. Ao Sr. thesoureiro para os fins convenien- send eleitos : director, Dr..Francisco de As-
vencimento. ao 20 cadete furriel do 20 batalhao de infanta- Ao inspector do thesouro provincial.- tes. sis Vieira Bueao, secretary Joio Antonio
Art. 22. As reincidencias serio punidas: a ria Manoel de Carvalho Paes de Andrade, em- S. Exc. o Sr. president da provincia manda Officio do Dr. inspector geral da instruccio Goncalves ; directors, Joe Antonio Macha-
primeira com o dobro do descent marcado tratemento na enfermaria military, dous me- declarer a V. S. que segundo participagao do public, justiflcando as faltas de exercicio as- do, Jose Ribeiro de Almeide, Joaquim Dias ,le
no art. 8.; a segund corn o triple do des- zes de licenga para curar-se na villa de Agua president do Banco Mercantilem officio de colar do professor da cadeira de Gamelleira Almeida, Amador Favio Simoes e Joaquim
conto; a terceira com a demissao do service. Preta, ended reside sua familiar. 19 de janeiro proximo passado, a 17 desse mez de Buique. Ao Sr. thesoureiro para os fins Jose de Avila.
Art. 23. 0 carteiro que se recusar fazer ,-- Ao inspector da thesouraria de fazenda. principiott no mesmo banco o pagamento dos convenientes. Per proposal do president eleito, foi ap-
a qualquer service, qua Ihe seja ordenado pelo -Declaro a V. S. conforme recommends o juros 4as apolices desta provincia, relatives Manoel de Meura e Silva. Informe o Sr. provado que a director ficassc nvestide de
chefe da seccqo ou seu substitute, soffreri a Exm. Sr. ministry do imperio em aviso de ao semestre flndo. contador. plenos poderes pare represents aos poderes
multa de oito dias de salario, e na rbinciden- 29 de Janeiro proximo passado, sob n. 327, A* engenheiro fiscal da estmda de ferro Joaquim Felippe da Costa.-- Inferme o Sr. competentes sore tudo que disser respeito
D cia serar demittido. e qu icRea concedido pela verba-soccorros pu- do Recife ao S. Francisco.-De ordem de S. contador. lavo e
Art. 24. 0 carteiro qua infringir qualquer blicos do exercicio de 1880 a 1881,-o credito Exc. e Sr. president da provincia, comma- Paulino Joed da Costa Amorim.-Informe cipio em particular, devendo desde 1ogo pug-
s dos artigos das p-esentes instrucsOes para o de 1: 1055W, afiem deoccorrer-se ao paamen- nico a V S. que nseta data foi submettida ( o Sr. contador. nar pae s ideas seguintes:
Sqe no haja pena especial, soffr a primei- to do servio qe o'cidado Ignacio Jo d ecio do governor imperial, cpia da propo- Franci Jos da Silva Gomes. Ao Sr. Crcao do grand bnco hypotc o do
* ravezmmude tres das de salrios ; a se- Cunha Mello, presto, encarregando-se do a do superintendent dea estrada do ferro, porteiro para entregar ao interessado. Brasil, que actualmenta ped d
gunda vez do seis dias; a terceira vez sera tratamento de indigents accbmmetUdos USacompanhada da inforraao por V. S.-pre OW lio, Dr. chee de policia.-.Informe o overno geral.--Manatottcto M g
demittido, precedendo part do chefe da 2.a variola em Catende, termo do Bonito, hdje tadaem officio de 29 do jioMko ultimb, mob Sr. oatxdor. essencia.a da lei de 3e de z |
seqo direc .toria geraL .Palmares. fl. i. "do .... .._ wdCampo Alegre.-Ao Sr. Dr. procu. Introduc~oefloM d. "- :
Em 14 do janeiro A presidencis da Para- AO memo. Envio a V-" 8. de ordabol Ao Sr. GOtfev A- r tS< da lor doo feiton parea attender, nao havendo quo.a g .-B
hybft it reftessntt em quo Tort u ndo into do thueoaro u galu do .UllU PaIt.&<-r a W_ < ^ proflfme
.; .. o. ,.. .. .. -*. .. ..^ *' ..* "' .... ,....* *-'"* *^^ ^ H ^ ^ ^
., > '. ", .* slS ^^ ^^ ^^ ^^


w.-.

.-" ..
;--
,./
^' *" o ,







,,'

.9 '..







,<. ,.


, ..*
&*,
, "
. ^ -. .


Ministerio da agriculture
Por portarias de 31 de janeiro foram exo-
nerados, a seu pedido, do cargo de chefe de
seccao do prolongamento da estrada de ferro
da Bahia, os engenheiros Guilherme Benjamin
Weinschenck e Manoel Rodrigues Baptista, e
do de engenheiro resident Luiz Arnaud Fer-
reira de Mattos.
Por portaria de 31 de janeiro concedeu-
se ao engenheiro Henrique Eduardo Weaver
a exoneracao qua pedio do cargo de chefe de
sec~o do prolongamento da estrada de ferro
de Pernapbuco.
Em 29 de janeiro approvaram-se as se.
guintes instruccses para o service dos car-
teiros dos correios:
Art. 1.0 Para ser nomeado carteiro do cor-
reio geral ou das administracses nas pro-
vincias devem satisfazer-se as seguintes con-
diices:
1.o Ser maior de 18 annose menor de 40.
2.o Provar, corn attestado de autoridades
ou pessoas qualificadas, o seu bom procedi-
mento civi! e moral.
3. Apoesentar attestado medico de robus-
tez, corn express declaracio de que nao pa-
dace molestia incuravel ou contagiosa.
4.o Provar, em exame, quo sabe ler e as-
crever correntemente, e que conhece as qua-
tro operacses fundamentares da arithmetica,
ao menos cm numerous inteiros.
Art. 2.0 0 carteiro. depois de nomeado,
prestara fianga da quantia de 200S000.
Art. 3. Incumbe aos carteiros o servigo de
levar a correspondencia ao domicilio dos des-
tinataries.
Art. 4. Os carteiros usarfo uniform qua
se compori de uma blusa, cal a, collete a bo-
net de panno azul-escuro. A blusa teri dous
botgoe de latho branco no canhao e seis no
= it0, estes pordm, corn alettra-C.- 0 col-
UWHH tera quarto botbes lisis do mesmo metal.
bum |^0.onet e umra banda preta com um fio-
ttObordado a ao de 141we prateado, na fren-
'i lo, ri~o,-- b
I A..
.3"''V' ^^ "*!


X


. ;-^


o.*-'5


Cada BM


PROPRIEVADE DE MANOEL FIOU


)A DE FARIA & FILHOS












k wi~ultim i -AC1 ,io dei d q B diatf-
de do daBrtes iasatosoca trio qaha-
tai tw os0lo8 i --Reform da legia lagbo
no idtuIto de fwilijto.-se o process divisorio.,
aimplificando se a dremarcagio e axedi9&o das
terras que slo possuidas em commum, pelas
difficuldades e elevado.-dfinmdio arfiA.
a seravem de Italo quqtna, ue.
is "ia do Espinrto-Sant li-ik leit ei urn
mutvrdo foram oito nM9aai MrcMfs r co.
S bras, das quaaes duainj tim fa cila
S-- Na mesma cidi t nub a i desnaalido
violentara uma filih.. dll -si de idalil
" -- Qs artstas typjouphm da'zet* di- S.
Paulo pretmndiam form uaexsas ti
Essa folha da a scmtec t icb.."
a No dia 2 d Vssab, o3fQr D.w JXosd
de uOliveira Leot moraternm A3mq piama,
fez passar carts de liberdade a parda Felizar-
da, escrava do Sr. Francisco Ferreira Leio. a
qual tinha uma fitha ingenua de nome So-
phia
& aQfiwu ar-mirB6aotaL do S. Do.
mingos Laite, e fora vandida Iao Sr. Leaio, ha
22 asans, por son p'oproi pai, que per sua
nbrtu-librta'ra outros oscravos qua tinha,
daizKtdo unicamenti sua filh a em captiveiro.
a (3Sr. DUomningos promettera- a suaairmAL
que, logo que podesso, viria libertal-a, e aca-
ba de desoinpenlinrr lionraidanmente a sua pala-
vra, manurnaittinio-a, do accord corn seit sa-
nhor; pla' quantia de 1:600$000. a
Falleceram, na capital, Francisco Igna-
cio da Silveira. fazendairo na Atibaia; em
Sorocaba, D. Mabilia do Couto e Castro, es-
posa do Dr. Abilio Alvaro Martins c Castro,
e o- coronal Antonio Lopes de Oliveira ; em
Itapetinga. D. Marra Procora da Castro, pro-
feesora public, e o vereador Juaro de Pauia
Medeiros ; e a em Pjrto-Feliz, Angela Maria
da Conceigao. corn 118 annos de idade.
RIO DE JANHIRO
0 ministernmo d iL marinlia pretcade, de
accord corn o da guerra, ustabelecer a ros-
pectiva escola de tiro, na do Campo Grand,.
Na viagem de SS. MM. II. A provincia do
Minas-Geraes, S. M. a lmperatriz ficara e.n
Ouro-Preto, daranta a excarsao do S. M. o
Imperador-ir ontros pontos.
Acha-se prompt, qara ser apresentado
a assnembi6a geral, o tabalho sobre escolas
agricolas, confeccionado pelos Srs. minimtro
da agriculture e Dr. Nicolao Moreira.
A loja maqonica Liberdade e Fraleruidade,
per maioris de seus membros quite, resolve
em. uma reuniio, que celebrou aate-hontem,
suspender as suas funccoos, fazendo donativo
de sens funds a Caixa de Soccorros de D. Pe-
dro V, o qua e effectivamenLe realisou hontem,
entrerando ao thesoureiro da caixa a quantia
de 7:44OOM.
0 C'rueiro, de 5, diz:
e Polo Sr. ministry da agricultural ser'i
aberta, per eEtes dias, a concurreacia uubli-
ca, aconstrucefo das seguintes estradas de
ferro na provincial do Rio Grands do Sul : dd
Bagd a Cacequy, do Cacequy a Uraguiayana,
por meio de uma ou nais einpreitadas, zne-
diante garantia de juroes; de Santa Maria na
da Bocca do Monte a Caeequy e do ramaal da
Can6a, na estrada de ferro de BatunrtO, estas
duas ultimas por conta do eatado, devendo
porem so ter comeco a construccio das obras,
depois qaso senado approval o credit que
para esse fim flcou em 2. discussao. )
A alfanacega da c6rte arrecadou do 1o a 4
do corrente 4d3:935S828.
Eis as noticias commereiacs da ultima
data:
a 0 mereado de cambio abrio hoje corn bai-
xa de 1,'S d. nataxa bancaria sobre Londres
e o equivalent sobro as outras pracas.
r As tabellas adoptadas paeios buncos, fo-
ram:
Londres 22 d., a 9) d/v.
Paris 4W3 e 431 rs. por franco, a 90 d/v.
Hamburg 536 e 531 i-rs. per marco, a 90 d/v.
Portugal 246 e 241 /o vista.
a 0 London Bank sacava sobre a caixa ma--
tra e o ooutro. bans sabre banqueiros.
c As transaccqes realisadas form menos
qur regulares sobre Lowdres a 22 d., papel baa-
carne, e a 22 1/16 e 22 1/8 d., partieuriar.
!hcnmn de lord. effectearama-se mnlgntmao
transaccoes a 22 1/16 d., pape1 particnlir s9-
bre Loncires.
0 movimento da Bolsa foi regular.
a F6ra da Bolea vetodrMnM.-se 4ft aoS di
Banco Industrial a 218G00; 50 ditas da oem-
panhia Iandustrial Falminense a 785)00; 100
ditas de Carris Urbanos a 2324000; 70 ditas ao
mesmo pr eo, 300 ditas pars o fin do mez a
2335o00 a 70 obrigacoes da estrada de ferro de
Caraagola a 20550)0.
a S veadaa de cafe conhecidas ate 's 5 ho-
ras da tarde orarn do 15,300 saceas. a
BAHIA
0 engenheiro Dr. Glycerio Eudtxio de
Alnefd, Bromnfmmj-d tin-ha seg-uido para aesu-
miro exCeitcio de ehefe do trafego do prolon-
gamenrto da via ferrea do S. Francisco.
A corveta bra- 8 dacorrente para Pernambuco.
Fall-eceramn: o Dr. Carlo- da Silva La-


pea, muedico ; e o padre .,oso Barata Gbes, vi-
gario da freguezia do Campestre.
A officialidadue da corveta russa Vestrik
offerecenu ao respective conwai'l um serio dan-
santo.
Constava qua dos novaseminaristas des-
sa provincia, que forain para o Ceara receber
ordens sacras, s6 quatro foram julgados ha-
bilitados.


.4v tdW essas ii gOes de.histari.
iaxior tto dos bairtos- d e Paris, e dA atrfgw-
ma* didade julgaram devw" fser uama nova
experiencia das candidataras operarias. Con-
vem, portanto, accrescentar que nenhuma
dellas tove born exit.
Mas a originalidade do -ultimo movimento
.iWate1w SOM. tUa. U&uOaU,1J-- eGiStio
i_ ,mmuma n .o Ui otarit
|star ab do airf ea n ab lie, sem
eonW in cafdi mawr
Esb noJIcqP e f A'401 m sabe,
&a qwne daoqIft saar 6 ow antigos
amrnm alstala a i aui1MIm a Ih
areamido meMMcfIMMnteb twimm Kdissw-
_s am o u am*na uniauhm wenoaregoa.
is f 4a l 0la- iga,w@a s& riw)Ade
auMbAbiM raw.
Am p6de preve?-sequwtod'aseesas cairdida-
turas intransigentes, ope. arias, communists,
collectivistas e outras, no. tardari-am ser
consideradas por sua vez, plosemais vioen-
tos e exaltados. come simples candidaturas
oppPb(uoBtm Si a pSemum a U a-gug
gruipos da allucinados dos& does sexosdeelals
raram quoa quailquofr individuio. qim soe propa-
zease cadiudato em su&& vida, ianda- qua elas
fosse 0. maaais-puire' os iatrwilentes, o ra7is.
incorruptivel dos operarios, o.o amis experi-
imWeudo dos fortd4os-niO ura no fundo senaio
utb aibicioso vuAgfr. Para ousar solicitar os
sufftragios do seaa- oncidadios, para aspirar
a lmoara.da ver o sea noms sahir triunmpharte
das. arnaswpopulaam, era. indispeasvwl urma
condico-a do star uiortoil
E* precise fazer uin oarte nu:nero de expe-
riencias para uma pessoa so certificar qua ntio
esta inorto, nein adlornecido, .quando se on-
vein dizer sominelhiautos disparatus ; o corn tu-
do isso nao exagerarnos !
Essa idiia das caanidtlaturas mortas ibi pos-
to em ciTCttlaco ; t'oi detf ndida caloros*amen-
te nis reuniOts publicas, t pur uns certos or-
g'aos da imnprons:i!
Alg imas list- s ,1-, c'miidiatos miortos ,
forain apreseut.ilsi. ,; vio-se arebentar em di-
vergencri-' iL opmuinao, czu.) se se tratasso de
simnplei viventus; uai falzndo listas corn us
rortos da coimtuna de 1871, outrus repellin-
do desdenhosainente pessoas, quo nao haviam
minorrido ha muito teminpo. e preferindo-llies
Robespierre. Marat, a outros d- igual esta-
tura.
Ejnfini, come cjutrtst,- a essas a candidatu-
ras rnortas a qu no ifunIJo noma ao inenos
eram alegre:u, alguns cidadios desejosos do
perpetuar a 'ama de galanteria do povo fran-
cez, inventarainm as candidaturas de mulhe-
res. Primeirinmenute n'um bairro.... doidas
politicos, propor-so a elcm'io do urna cidadaii,
para coiiselheira municipal : pouco depois
essa idea caminlmou eatre os doidos, e elles
decidirain am presentar as candidaturas de 80
mullihores, isto e. tantas candidaturas femini-
nas, quantos cram os lurares a preencher.
0 Sr. Laon Say. t')i eleito presidents do se-
nade per 170 votos eontra 7. e o Sr. Gambct-
ta fui releilto para a presidencia da camera
dos deputados, per uma grand mnaioria.
Os dons presidents reeleitos das caimaras
francezas, tomarain ja posse das suas cadei-
ras presidencies, pronuaciando os discursos
de praxe. 0 discurso do Sr. Loon Sty, refe-
re-so exclusivamente ao sonado, tratando es-
pecialmente da discipline int-iraa d'aquella
assembl6a.
0 do Sr. Gambetta e urn dis'arso politico,
confirmando os trabalhos levados a cabo pe-
la present legislature, e indicando o qua res-
ta a fazer ate a expiracio do seou mandate.
0 Sr. Gambetta insistio corn vehemencia
na politico do governor, da comarca, e da de-
mocracia franceza; e consideram as eleicoes
republicans dos conselhos municipaes. comeno
um Indicio carte d tritunmpho da republican
nas futaras eleicoes legislativas, e senata-
riaes. A camera rosolveo quao o discurso do
Sr. Gambetta fosse affixado em todas as com-
munas.
Depois do discurso do Sr. Leon Say, o sana-
do recomeepou a discussion da pro.posta de lei.
adoptada pela camera dos deputados, tendon-
to a garantir a segredo- das votaSoes, per meio
dos subseriptorea tnrforltres fornoeidos pelo;
estada, dontro dna quae& devario ser meata-
das as tistas. Esta progosta. ti~e um. resaj-
tado singular no senado.. Esta assembida ap-
provou todos os artigos .quasi de corfida, e
depois na votacfi sobre o conjuncto, foi a
proposta rejeitada per 175 votes contra 106.
A lista dos-wotaates-pre5 ocoatra, prvea quo
o escratiaio nao foi tela votaqie de partldo
contra, pacthido. Cada q ai vote- seguado- a
sua opinino pessoal. Ha sobre este assumip-
to um coiatra project do general Robert, quo
stipp-imae OC subseeipIse6 s ,lubtituindo-o por
um papeAl de urn modelo uimiform.e, foruecido
pelo etadO. Este coatra-projecto^ quto a cnr-
mnissio nao aceita, nao foi ajada posco- em.
discusses, por nao eastar conailado a relate-
rio.
0 projecto do Lei sobre as promaoc{es no
exorcito, e o parojecte de Isi approvado pela
cam-ara dos daputados, elegou para sea vice-
Drestdante esr. Floandt. Saoo-se one os de-


r -- -1 -- --.
putados republican, quo qtueriam doxar a
direta uma viee-ptesideneia, nao aceitavam
o Sr. Dufart de Civnra, e qoneriaz.eleger o Sp..
du .todeoe. Mas o Sr. du Bodaux e as seos
amigos do direita, n~o aceitaraun essa candi-
datura. hwvtndo pnr isso muitas albstencoes;.
o Sr. Floquat foi eleito per 179 votes ei ,222
votantes. Comino era segundo escrutinio, bas-
tou a maioria relative. A camera reconhe-
cca o escrutinio 1omo vilido.


tu dr od Ia proprleE
A, etie. relajoioio, (ue est.. longer ; "
ponder to ideal dos partidos avaafy N
mesmp aos desejos de alguns liberaes mode-
s, eotas AaMk ,iolatqae A,doaiAAta~b
S ma r )itl WillauIo jotomb pA&.
S (iniwQtrtcroftBSr. awi,, % pe wbIt
e does &ipo .tdett-
AD ekrmzcbawqadsor *pnoteoV



posa s ope.. erfr ,Vmti
Na Irlanda continifa a agitaclo, apezar das
enormu foreo military a, o do policia, qua G
overna par. alli tona mantdo..
Sio enormes os estragos produzidos per ui
euikBtenft oy^L i seaesu 5i at~
qffW9GB *ftmoko MiiR'~il^



Nenhum dos vAora-wqu ocondazoin diariao
moanto o corroio, pars os portose d Osutnde,Ca-
lais a-Boo nha, pode sahir nao site do 19, per
cwma& da fumios4a teipcstado, equ pairava no
eostre to.
O furacio, alin da catastrophe quo motivou
nos.navics surtos no Tminmisa, e nes que nave-
gavamn nag costa inglazas fez bastkates estxag
gee uno campo.
Ui ma ospessa crsta do never cobra Luas a to.
da a Inglatrra,. a6 tal quo a moaior pazte dios
camninh os to seo visto obrigados a interrom-
per as suas carreiras.
Nio ha memoroia, em Inglaterra, d e uma
temnpaestadeo quao occasionasse tautos dosasa.
treos.
Os naufragios dcrai lugar a numerosas des-
gracas passoaes.
Nas aguas do Tamisa naufragaram 100 na-
vios, calculaando-se as perdas segundo os ul-
tLims tolegramnmas em 8.500 contos de r6i .
A!.LEM ANHA
A proposta do Sr. inborst, relative
ad.ninistracs dos sacrameontos, ainda ntio foi
postal ern dscussao na cainara dos deputados
,Ia Prussia, was a Correspondencia Provincial,
orgao autorisado do governor, ji Ihomersa o De
profundis. A folha semi-official confirma quo
o overno tern admittido o clare e o partudo
cntholico, em todas as phases duo congicto rea-
ligioso. por causa das consequenciaslastitna-
veis, mas inevitavois que a sua resistdncia as
leis ecclesiasticas produzmria.
A responsabilidade da situaglo present
ca, poeis, inteiramente sobre o episcopado al-
ldm&o e sobre o centre. 0 Vaticano havia
autorisado o areebispo de Colonia a confiar-
se, corn certas prescr ipes, das eiis deo male, o
quo teria tideo come resultado a restituicatdoda
paz a igreja, affastando as prescripc.os mnais
duras da legislac'lo de inaio ; nas a curia me-
tiro ease conselho ad pedado do cntreo catho-
lico.
A CorrespIondencia Prorincial terrina por es-
tAs palavras : ( 0 Sr. Windborst sabe, pois,
neste momenlo, so n-o teon segundlaintencio,
6. quem doave dingir a sua proposal, e as sunas
supplicais. a NI 6 evidentemente a camara
dos deputados, nem ao Sr. de Bismark.
0 governs mexicano, acabas de denunciar o
tratado de commercio eode navegagio, ue ha-
via ceincluido corn a Allermanha em 1S69. 0
gabinete do Me ico m otiva esta necessidade
de submetter o tratado a uma revision, o quae
succeder iaos tratados do mesmno genro, que
sile concluira corn outros govenos.
A Norddeutsche Allgerneine Zeitang. acha.
aquella media muir- rational, per isso qua
os tratados alludidos foram conclidos n uma
6poca nam qua a aituacito do Mexico era inter-


c
1





'(
.1

1


t
R
e
t
d
r
0
h

b




I q
d







*1


, [













































.I1 ..'". ,
-* p 1.
(L
9 i-


Sdie m um--ta
do impertA Wtinaoo ha
tdeo qie a popoeta serA 'aeeita
las, -corn alguqia& modificaqSe
to parece indioar que era Vienna
m informagOes acerca das conces-
sfas quo a porta tenciona fazer ; e qua as
wham. torias e de &%m a secvi,
Mai d uremna transaioa .fyeL 9
tss d ass litigantes.
amL to 'o dirigido dPaii,FaJ||W
iu a Greceb ijA tnaur a
ci# & a e Metzovo, nfigMkL dkI1
ter,'b pia a cessAo de twb W teonho-
oao sul w@ sudueste d ( onAfhaM ow
.das qtue estio situadift om 4ua j-
E' poss.im e a porta %* t*lA tWMT
que aceitbMiir essa pioposta.
Urn telegrauina de Vienna diz o seguinte:
Os gabinetas. estio em ia de so enten-
deremc aeara da attituAe quo se deoe.tomar
em presence das propustas da Porta'; mas
46 n" baiaeds nsusluo&" aWituia&
B' oQntudo certo quq todoa os gabinates
acfctara. em prinipia a: propesta, tWrca>;
mas ]Ao. as pidri dizer ainda so a nova mn-
diaqo, tomiara. a forwai ds (zma uonferowcia
do embajixoadoes,
(i A Grecia declaeou. as polencias que nfo
podia. doixar de tomar porte n'Wawa conforea-
cia aesse genero, caso so realise.o
Dize). de Rona qua foi entrcgue ao Sr.
.Cairoli uuxa circular dirigida telegraphica-
,men.te peoio govormo. hellejco aos soues agen-
tea diplomrnaticos. Segiando o que diz o Di-
ritLe, a Grecia wantom a posicko diplomati-
ca que towou, isto e. apoi.tado-se nas da-
cisOes da canl'ereacia do Berlim, lumbra cne
as potencias dicidiran o qua e de juslifa cun-
ceder a' nacdo.hlemic", e pede por conseguin-
te quo a Europa acabe a sua obra usanuo
de todos os meios qua juigar opportunos pa-
ra fazer cujmprir as suas decisOes.
CAino so v6 a Grecia continue a sustentar
quo as potencias pronunoiaram em Berlin
urn decreto executorio, e o esou pedido e por
assim dizer uma special dc6 iotimacaio foita
a Europa.
HESiPANHA
Acerca de&&* reino escreve nosso corres-
pondente de Lisbda :
STeinos finalimente approvada no congres-
so hespaalnhol a resposta ao discurso da co-
r6a. e devemos coinfessar que ja nko fui. sew
tempo.
0 tio anciosamente esperado discurso do
Sr. Sagasta f.ji o ponto final do tarritorio po-
litico. por part das opposiqOes.
( Durante esses longos debates que terini-
naram no dia 19, o pensamento dominant
era saber-so se era chugado on nio o mo
mento de verificar-se uwma imuda.na political,
cliamrnando ao governor a esquerda dymnastica.
( Para o Sr. Sagasta era isso unia necessi-
dadlc inilladitel, mas. apezar da sua eloquen-
cia prostigiosa, a votagio da camera eleeti-
va disse-lhe qua nao ; 209 votos sobre 65
disseramn .is opposicoes que o Sr. Canovas
convem ao paiz no poder.
o Parece qua, depois do senado votar a men-
sagem em resposta ao discurso do throno ha-
vera umn interregno parlame3ntar. Esta noti-
ca, poreni, career de contlrmacao, convindo
advertir aos nosos leitoros que anos veio dos
jornacs opposicionistas.
a Em Madrid tern cahido neve abundante-
mente, e a estegphenomeno 6 talvez devida a
fricza que comeca a manifdstar-se nos circu-
los politicosderpois da votacaio, no oongresso,
da mensagera em resposta ao discurso da co-
roa, vetac/o, em que, come nol-o annunoiou
a Agecia-Havas, o governor obteve, como era&
de esperar, urna grande maioria.
(( Nos conselhos de marinistros eolebrado


ta, em cpnsequ.enia de. crises internal que 'ultiramento tem-se, tratado dos o.rcamntos,
suxrgiama, e renuasciam mncessanutenent- crean.- dalgans amssoaptes d interesse losal, e tarn-
do ao govorno.numarosas difllculdades. ohem ds politioiexterior.
A folha de Berlim. espera que o tratado de- ; OSr. Canovas este muito proeoeupado
nunciado sere brevoemenote subatituido per corner que- sauoodef6rOd- empaskf. Opre.-..
novas conveag5es,, q u nao ponham obsta- sidestwoeetw do o asefhe do mimietros, isio
culos nem ao governor da republican ma- e, o Sr. Canovas del Castillo, cofe do part
xican*, tem mo desenvolvimento das rela.aas dio liberal consenmador, agita o seam cerebro,
eommarciaes da Alemaniha com, aqualb paiz. segundeso aflna et1 Makdid, ame ombina-
0 nwavimaento anti-seomitico allemao aeaba .go mminsi~ il'm arAd idn maim o*nsowaaor,
ie recaeber u mgrasde golpe, qaue mucto si,- .e.oem & fibs d mceotaar a politiea da 4 rei
tribuifa pars a. sana morte, datermiaada j&, t i&BA. A meiaa0 ,ee. s* gws do todas
polo bonx smso, epelo aespirito, tolerate da pebaWdiadm, a aiguunt: O So. Boawo
ipoca present. Refere-se mazifestaio fei- aeW1 ar a6 tsi do.-ao, oer
ta peb princips imperial da AAlenaha,^uti- !pegiInt* d eoaeso, r S o 8r. Q adte& o
i. ultimament, ae dirigio ao Sr. MagTuo. is- S,. karnmsga eer namoadeo maistro da
raelita, na assembled geral da. Assocuia-p.ar guserra; o Sr Coudic do loreno ucarregarAs-
os inwalidoa, da equal. sua alteza e psidi&knto a f dmt p*sat do rotno : o Sr. DDran y Lira ma-
honozario. darfi takemn- do siutacoo-; entranido parm- o:
v prmcipe disse quo condemnava, como ji ministerio da marina o general Chaeon.
liavia feito anteriormente, o movimento anti- g Na casa da moeda de Madrid deram en-
semnitica, por consideral-o uma vergonha para trada 13,00W kilogrammas de prata, ea barras,
a Allemanha. no seculo em quo vivemos ; de procaduenmria particaar;, parsser amoeda-
accrescentou ainda que oa indignava a lem- da naquello estabelecimento.
branca de que tio inconvenieate questo so a De- todos os pontos sa recebom noticias
estabelecesse nas aulas cm instruccio secun- die importantissimos4enstres, obra das inan-
daria, e na uaiversidade,, e eoncluio dizendo dcoas dwestas Wtimos dias-.
%ue esperava quae a agitagbo cessasse duentro ; No dia 20 estavam interrompidas, per cna-
die pouco tempo, e qua parecia impossivel que sa des temporaes, quasi todus as linhasjtele-
semelhantes ideas radicassem seriamentoe na grphicas; apenas conservavamn um fo util
Allemanha. .asde Vulladoelid, Saragoga, Badajoz e Andalu-
A opiniao public romped tambem a irdif- zia, e esse mesmo ao, fuaacionava corn diffi-
ferewca, corn que havia presenceado a agita- culdade.
gio anti-semitica, e faz subir ao governor, e hs a Na igreja de S,. Sebastiio encontrou-ser
camaras energicos protextos. dentro de um, confiesionario o- cadaver da um
Um dallas esta assignado per um grupo de meineo rececnascida.
estudantas da universidade de Berlim, em c 0 consul geral da Hespanha em Quebec
nome da maioria dos sous condiscipulos e (Canada) participou ao governor que desde 21
contemporaneos. Este protest condemn a do neovembro ultimo, esta feehada, au navogaco
perseguiAo de que os judeus sao victims, e ,por esta anwe, o gelpho e, o rio do S. Lou-
o comportamento dos poucos estudantes que ,rengo.
adheriram id6a dos perseguidores. ( Esta noticiaw 6 imnportante para. o com-
0 ministry do interior da l3aviera convidou mercio enavegacio.
todas as autondades que estao na sua depen- ( Melhora a crisefabril narCatalunha. Em
dencia, a fixarem cuidadosamente a suanatten- Villanueva e Geltrua, varias commissoes do
eao no referido movimento ordenando-lhes que municipio, padres, parochos e representantes
tratem de combater o sea desenvolvimtnto da classes operaria percorrem a povoagio, pe-
por todos os moeios legaes que estejarm ao dindoe donativos para amprehender obraa pa-
seu alcance. blicas em quo sa ompreguena os operarios samn
DINAMARCA trabalho.
Na Dinamarca rebentou am conflict en- a 0 trasbordamento dos rios toern produzi-
tre as duas cameras a proposito de umn pro- do consideraveis inunda2qes. 0 rio Douro,
jecto de lei qae concede a todos os funccio- na parts comprehendida aaquelle paiz, e o
narios do Estado um augment de ordenados: que tern tornado maior volume d'agua, ehe-
0 landtiog apoia o project e o folheting gando a intereeptar a. estraida da Madrid a,
regeita-o ; pore conseguinte, as duas camaras CNruaha em u-ma extension de 250 metros, e a
nomearam uma commission mixta de 30 mem- de Salamanca no comprimento de 2,500 me-
bros, a qual terse. de resolver a questlo. tros.
RUSSIA ( Vai ser apresentada 6.s cameras hespa-
A Agendcia russa annuncia qua as negocia- nholas uma proposta de lei, concedendo um
c6es entire a Russia e a China, a respeito do ter- subsidio bastante consideravel para a celebra-
ritorio contestado de Huldja tiverarnm um re- gio do centenario do notavel dramaturge Cal
sultado satisfactorio. 0 marquez de Iseng, deron de la Barca. A academia de la Len-
embaixador extraordinario do Celeste imps- gua, de Madrid, tenciona premier corn uma
rio, parece ter participado ao gabinete im- medalha de ouro a melhor poesia dedicada
perial a adhesAo do seu governor ao project a Calderon de la Barca, da qual, i sua casta,
em tratado. mandara, imprimir avultade numero de exem-
Em Kieff descobrio-se uma cons- planes.
piracao de pessoas, qua so separavamrn do t Em toda3 as nacoes seranonmeado um ju-
nihilisma para formnarem um partido mais ry, para dar o sea parecer sobre os trabalhos
avancado. que para aquelle tim nellas form elaborados.
Aijrda no forum pregns oso abecas da cons- a Foi recebido na academia de sciencias
piraqco, mas ja se encontraram punhaes, re- morals o politics de Madrid, em sessio pu-
volwers, objects determinados 6. fabricaglio blica, o conde de Serene, quo pronunciou per
de passaportes falsos, todo o material de occasilo da recepcao um discurso acerca da
uma imprensa, 128 exemplares impresses de instruccao public e principalmente do ver-
uma Troclamacio, que, segundo della se do- dadoiro alcance da liberdadce do ensino.
prehende. devia apparecer depois do assas- ( Deu-se neste moment em Hespanha um
sinato da primeira autoridade de Kieff, facto, phenomeno muito curioso. Tern circuladlo
que se niao chegou a realisar, gracas ao des- o boat de uma reconstituicio ministerial
cobrimento da conspirscao, e, emafm, acha- em sentido msais conservador, e para acen-
ram-se programmas fazendo a apologia do in- tuar bemrn a political de resistedcia. Aponta-
cendio e do assassinate, e excit.ando o povoe ram-se os nomas dos individuos que tinham
a commetter estes crimes, todas as probabilidades do entrar para o ga.-
ORIENTE binete o qual continuaria, ja, se ve, a ser re-
A questao do Oriente estsa perfeitamente sidido pelo Sr. Canovas del Castilho. Pois
no memo pd. Regeicio absoluta e formal bern, no ultimo correio chegado hoje nota-se
da arbitragem, preparativos de guerra, nas um facto extraordinario.
duas naces litigantes ; e esforcos gigantes A Politiica orgio do Sr. Canovas del Cas-
da diplomnacia para obatar ao derramamento tilho, diz que o govern o estS forte, que pre-
de sangue. cisoa quer viver, etc., etc., a a Epoca que,
Tanto a Grecia come a Turquia activam os como se sabe, 6 o principal orgio do partido
pseu nreparativos bepllicos.q----A --
se.a proparatives bellicose. liberal conservodor, deixa entrever quo a re-
0" j.ornal Morning Post da publicidade a fu.dii&O do gabinete gorou, e que depois da
carta datada de 28 de dezembro, dirigida pe- diacuBsso da mensagem em resposta as ia-
le ministro dos n-egocios estrangeiros em curse da cor6a, na camera alta, 6 natural que
VFrancs aos representantes desta repubiica se opere uma mudanca na political que devara
am Athenas. aproveitar a esquerda dymnastica. Eata con-
Aquslle journal diz que a Gremaa se mostra- tradicao manifesto entire on dos orgies maim
ria ingrata pmtra corn a Europa sa provocas- importantes do partido qua astr no paoler,
se uma guerra ; sustenta que o go~yerno hel- revela-no urma dividoncia na maioria, Q ate
lenico intrepreta ml as caussulas do trata- urea certa tendciiia pars a aiarechia. Come
do de Berlim, declira qua s6 uma arbitra- qaer quo seja a eaqutesd& dymntiscH mnini-
gem pide revolver as daffleuldades da sitna- festa iu UM carta alegria e ate ase indigitam
cao presents; a terminal amf.mando qua so- o8 indivTMua qise deove temar cmnts dca
rio inefficazea os. snaulhod. o muado divili- pasta qua Mo ha tuste tmpa Ban nibos
sads, today a responsabilidado do. aceatesi- doe lbaraM eosservsdouoa.
mentos recahira sobre a Grecia. Veremes o qfue d'aqui sahe. ,
Viemma 6 a .apit i onda _gsisets ottona- Ps*o~ A.
nai, padr fo s maib easothidtfia noe. 0 i, m- Ds Lo nb e oar or jMsai oscr:v n
bmixadorou, foi mais boem scolbida noB air' soloso coliaborador:


seas namerosos amigos, falleceu no dia 271 oI .N'41ralirf tlAtIuiC to rngorou
digno o illustr.adlsaimo director geral do em today t. mrop6. sn. rO!tUP o numero
commercio e ioustria, conselheiro Rodrigo de estragos produzid0s paht" ceias 6 aspan-
de Morass SoaM. toso.
S Era urn cavalheiro bemquisto, muito Nas povoga scujos mia stria6 a pesca, tern
respeitavel e assas instruimo em assumnptos havido forne, corno ua Trafraria e outras.
agricolas. Caracter elevado. de uma isencao Nao tardara qua se invoque o auxilio da ca-
**0opoUco vulgp qr. Moraa.Soarea.dwb. dade ltbJica p f ts mo LtaMb mise-
- awbnhava profimtowate aQunLle w mw, s.
Ct and i.nmporWMrssaw a SQWqOS WM s pi A". Ac est ste inm to, cL 'rejf w do mau
in ontrado cQg chbak do e artiiq I V, rtic m awigo, ijjW ndb 4 O@ilho urna
aeiiterio das o I Wp u Sjus o!852, WWa* obra omdad" volumnoa, niIj nIbimpressa
it director geralMw8t % yAnb .eS1 na tyogepia da AoadeAiR&L das Scion-
aim medico no diWMjgo d*. Tilhl & oal,t d b o las.
adneleito deputMti.s qtbes, oa.i detpro- Teaim Por titulo: NanoriaM de (tilho, por
w d eeevado, t.a lle Julio, dGastbo. a 51aiwn s de res-
* D oixa pnbloo.. f s itm.& s QR .es*o V eit* Ial a mm dna. raaifS & tores, e
.iportantes, e eotWA~a jstl*-'E1ft ,AstlaIsmina vi umaudos mnins ownses k. quo pos-
daeu exuberantes demonstrates de honrada sumo esto paiz.
independencia e profunda illustracio. A 0 livro e dedicado a Escola Castilho, pri-
sa morteU ba de ogr muito sintida no paiz. me ra fundac'ao coinmmnemorativa do falleci-
SDiaz-sje.j (6 w o,lugar de director geral do mento do poeta portuguez, croada em junho
coinmercio e agriculture no ministerio das de 1875 pela briosa imniciativa dos Srs. Alfre-
*obrawtbOIL- vao polo# Wiacimento do. do J~ulio do Brito, Antoeio Ribeiro Goaer-
coaslbtoiro. Rodrigo e Mo.aea Soaxes, s3r, yes, HenriquIte J. do CarIalbomBrostoo, Joao
dado asoiconsolbhiro ivwestre Bernaardo Limna, Venancio Piato e Joao Dioniao.Corera.
lento de zootechnia no institute geral de agri- 0 livro foi post a voenda no dia 26 do
cultArme, uamu dos homaens mais considerados corrente, qua era o do anniversario natalicio
po.r sett sabtr e probidadescientifica. E' me- do insigne cantor da Primavera. Torn o re-
,lestissino e muito respeitado no paiz o fora tr;t.) do poota aosquinze annos do idade e
dolle. varias outr;i.- gravuras illustrativas- do texto.
Continue a disctssi.o da rosposta ao dis- ,ta obra n'o e sinplesmeote urna biogra-
curso da corOa na camera dos deputaduos. phma. E' creao, que uin ret:ospccto historco,
Tent sido curiosismima pola proficiencia dos politico e litterarmo dos nossoo homes e das
oradores tanto da opposicao come da maio- nossas cousas de-d& o eneetur deste seeattio.
ria, e muito notavel tamibem esta discussito Feliz coincrdencia, porque tambem ha dias
pela grande ext-oncio qua se lie Lain dado. sahio lus nossos preloa um cunroso livro do
Ha quem diga quo estos-debates so vio pro- Sr. Gomes de AAurimin sobre Almneida Gar-
longaudo mauito de proposito pars dar tUempo rett. j)
a irem seado approvados ,oF pareceres sobr -- ELi 30 accrescenta o mesmo :
os novos paros nomeados na ultimna tornado, Continu:imni os teminporaes.
e vireis enegando dus provinc.as os pares d.o u 'renut nao el-onu no dia designado
reino velha-guarda; que sao alli precisos pa- 29.1
ra assegurar a maioria na camara alta. fS- Na c.ntra do. ,leputados terminus. hon-
gundo oscalculos foitos pela opposicao 08os tin a tarde a di.-cu.jsao do) proje:to de res-
aminigos do governor estao alli em mino-oa, o po.ta ao discurso ja cor6a, eim que se tern
qua nao crom, mae por diversas dsclaracebs consumnilo q m-,t todo o mi,-z di janeiro. Uia-
dos oradoresdamaaioriana oemarados depu- ramin d; pilavra os Srs. \VmWintza Ribeiro,
tados, costa quoainda measmo que na vota- Braamrncamnp pres.dente do conselho de minis-
c'o do project do resposta falla do throno tros) e Fernando Caldeira.
na caminara hereditanra o governor receba u.,i Na vota:uo houve T7 votos de mairi:a e 30
chequc, nao tenciona pedir a sun demissao. ,la oppou-si-6o, vencendo o governor por 41 vo-
porque so tern sustuatado o principio de que tos.


.a canara conservadora nao laz ncon d(eshaz
ininisterios, a exermnplo do que termn succedidu
oestes uJtimoz tempos na Iuglateurra.iemn Fran-
ca e Da Itahlia, quest'o esta quo foi perfeita-
mnente exposta n'u:n dos mais notaveis dis-
cursos da maioria na carnaria elective, se
bemin e lemiubra, rin 'Jo Sr. Beirao.
S Ora a imprensa dI opposicao ficou furio-
sa com a tiheunma porque pje today a sua espe-
ranca no re.sultado da votaqbao da camara djs
pares: e nao monos o feicou pelas doutrinas
expobtas pelo doputado Antonio Candido
(mamioia) no seu monumental discurso, acer
ca da iccessidade que hlia de ser reformada a
organisacuo das cameras dos pares, principio
rste que faz part do program ma do partido
progressista, mas o qu e elle nio julgou aia-
da opportune dar a devida execucaio : e Co-
mo nfio lh'a podesse dar agora, por isso pro-
poz a primeira o a segunda fornada ao poder
mnodorador. V6 a inimnoria no confront des-
tas diversas declaracOes nrna amemca indirec-
t; do governor i camera alti. para queo esta
so resolve, palo instincto da propria eonser-
vacio, a desistir do seu proposito, dar um
cheque ao gabinete. Tambein tern corrido,
que se tal noontecer, sera dissolvido o parla-
manto e convocailas umas constituintes. N&o
e natural que as cousas cheguem a ease pon-
to, send possivel qua se niaoe cbegoe a mani-
fesbar aJbertamente o conflict.


e Come a camera dos pares nio p6de prin-
cipiar a discussno da mensagem a cor6a. na
ausencia dos ministros e estes nfo tern lt ap-
.pareeido, pois se vio prolongando, come aci-
lnraa 4ise, os debates na dos deputados, s6 no
dia 31 do corrente, e que se espera e comeqo
dessa discussion n'aquella camera. Os deba-
tes devem ter o meior interesse, porquanto ha
aili mnitos oradores distinctos, taoes como os
Srs. Nlntes, Carvo.e, Antenio de Seeps, conde
do Vat Bom, soe do'e Casal ibeiro, "Yaz Pre-
to (*irldas, bispo d& ViTeu, aft., etc. Me# a
jverdde 6d quaH os oradoras mais notsveis
4so da- oppoaicfo, e mq-musuluc na amr dos
;dwpulIdo N aforas parlAmentares e merits
.oratrios se Otm equilibrado por haver de am-
bos os lado dt. camara ura numero aproxima
diama te iguab c de oraderes notaveis.
( A opposi-o, a rmeu ver, andou msal na
preeipitaco cornm que postergando a pratica
ja estabefecida daose considerar a discussion,
resposta ao discurso da corda, coma mere ac-
to de deferencia para cornm a pessosoa do rei re-
solven dar batalha ao ministerio nas duas ca-
sas do parlaimento nesta discusses. Assim
enceta, estraga, desflora todas as-questOes,
das quaes, sob a f6rma deinterpellacoes po-
dia tirar muito mais partido. Assim flcam
as questoes asgotadase respondidos os oargu-
mentos da opposicao.
a Dizem variosjornaes do Lisboa, que no
proximoo domingo 30, uma procissio de repu-
blicanos virb de Alcantara ao Ferreiro do Pa-
go, corn philarmonica, e a-hi em frente' do me-
dalhao do inAtrumento, que represent o
-marquez do Pombal, na base da estatue eques-
tre, o president lara um discurso, pedindo a
expulsiio dos jesuitas.
e A comamissao dissolver-se-ha em segaida.
(( Parece tambem, que se levantaram diffi-
caldades, por parte das autoridades,pa-Ta se
realisar eata manifestacno pacifies. Esta 6 a
noticia quo algs ns outreos jornaes do, serm
fialarem em renublicanoms.
s Ser' born quo a tal manifestacao nao des-
ande em pancadaria e arruaca, como o mee-
ting popular que houeve domingo passado (23),
no theatre da rom du Olivtl parn as bandas de
Alcantara, que bastante- den que- fezer. Era
anti-jesuitico tambem, mas nAo quizeram que
fallasse um :ndividuo quo teve a impruden-
cia' de-ir alli orar a favor da chamada seita-
negra, contando que alli havia tolerancia.
o Dizem do Porto que se falls em que o vis-
'conde Moreira de Rey, sera um dos oradores
no meeting, que no domingo 30, se deve reali-
sar no palaino de Crystal.
S0 governador civil declarou 6. Associafo
Liberal qua nao s6 se nio oppunha ao mee-
ting, mas atd manteria a ordmain se alguem a
pretendesse alterar.
a No domingo (23) inaugurou-se no Porto o
club republicano Henriqusz Nogueira. Josd
Felix Henriquez Nogueira, author do munici-
pie no seculo XIX, do Almanak democratic,
etc., etc., falleceu ha 25 ou 26 annos.
( Neste actor solemn oraram os Srs. Elias
Garcia, Manoel de Arriaga, Magalhies Lima
e outros caudilhos de partido republican
portuguez, cujos orgies na imprensa de Lis-
boa sao o Seculo, o Trinta e alg-ns outros jor-
naes manenos lidos.
a Parece qua a cacada real em Villa-Vigosa,
deve realisar n'um destes dias, partindo para
alii, na vespera. seas magestades e altezas a
os seus =onvidados, quo aslo em grande nu-
meroe.
Tern estado doente o distinct academic
Antonio da Silva TulUio, bibLiotkecario da
bibliotheca national de Lisboa. -
( Parece que j6. vai melhor e entrou em
convalescenca.
a Foi eleito unanimemente socio honoranro
da Sociedade Abolicionista Hespanholts, o illus-
tre deputado brasileiro Dr. Joaquim Nabuco.
Ternom side alvo das maiores distincqOes per
part do povo, e associates de Madrid.
0 Sr. Nabuco brevemente regressari a
Lisboa.
a AJguns acorianos residents no Brasil en-
viaram ao Sr. Antonio Vicente Peixoto Pi-
mentel, a quantia de 1:000$000 fortes, para
ser empregada em inscnipcoes, que serno aver-
bad-s ea favor do hospital da ilha daas Flo-
res.
SE' nobre e digno o procedimento de
quem, tie longe da patria, nao a esquece, e
denonstra assimn. os eus sentimnentos patfrio-
tices o humaaitarioe.
a Os condos do Casa Valenca, form ao
pago d'Ajuda convidhr suas mgestades pars
e grand bail, que pare fetjiar Q annversa-
rio Bata ItNo d. sua mas Btado o rei d. Hae-
paha, daio so proximo dam -go.
a Conats quo suams magsrtadee asitam o
esnyite 0 conde do Valenea 6 snbeixador
de aspatak auste 'arta.
a Casou ha poucoe _M_9m a M
SiaaD. M.iam Thu. l4lU. ilba d msr-
|Q(i drJa (d M te lmd o -,Qo da 6-
ma), corn o Sr. D. Fernando Lopes do Rivado-


Os ,jeputados avilistas votararnm contra.
E' n11 se-,unda-feIra 3L qu> principiari na
camnara Il os pare:- a discussion da resposta a *
'all:i do throno.
o li'ojj quo se realisa no Porto um mee-
iting anti-jesuitico. A primeira autondade
administrativa ira presidir.
Di.z-se uque o .'.-pi-'to publiso naquella ci-
dade eta uioJIo aigtlalo no Fentido) democra-
tico.
,.. i e-gaeao do Hespanha vai dar um baide
esplendlidu para o qual convidou vi-rei, sua
augusta esposa e seus filhos, sun alteza o Sr.
D Augustoeel-rei D. Fernando tambern foram,
cuuvidaidos. E' para celebrar o anniversary
uo de rei de Hespanha.
0 deputado Burros e Cunha aptesentou
lhontein notats da ordem do dia uma proposta
para que o governo uffl'erea a sua tme liaio
entire os seus fleis alliados, o governor ,le In-
giaterra e os seus antigos alliados e visinhos,
os boers do Transwaal para o restabelecimen-
to da paz sobre as bases do tratado de 1852,
igualiaente honroso e just pars os dous. po-
vos.
a 0 president do conselho deu algumas
explicacoes por part do governor, fazendo
ver quanto era d'fficil offerecer moduagho uas
circumstancias em que se dio os factos que r
cstfio eorrendo ao sul da Africa.
(( 0 enterro do conselheiro Moras Soarisa
foi ama solemne manifestaqio da estima que
today a gente consagrava ao sea merit e ao
seu character probo, leal e patriotico. Mai.
de cem carruAgans acompanhavam os coahes
funebres.
a Iioatve varias coraw depost sa sobr o. f.-
retro por diversas corporacoas e seciodades.
Na reparticSo de que o flnado era director ge-
ral, houve um feriado. Todoe osoempregado
foram prestar as ultimas honras ao seu chefe.

Netlhar dM AmOVIM
Por via dbft isb6a recebemos as seguin-
tes noticias :
ESTADOS-UnIDOS
A tiberdade- da- imprensa tem side ha
miei0 1eculo o assumpto mais debatido d.
progress%, o grito. de guerra dos que tDma
luctado contra as pretens~os arrogantes da
arbitranedade, e o terror dos govemos
irtesponsaveis. RecLunada pelos. seus par-
tidarios eomo salvat-guarda, do direito e
comsequeacia da liberdade, tern sido diffa-
mada pelos seus adversaries come um eoe-
mento destruidor da ordem a uni perigo
para a seguranea public.
0 direito da liberdade de imprensa foi
minuito estimado na A'merica, 6 certo, mas
Dnao menos certo quo hoje as palavras :
-" liberdade da imprensa j, j na.o d(o
a idea de uma vantagem public para
aquelle paiz, como davami antigamente. A
idea qua ei-as term hoje desgraradamente
o do uaL abuse, uma liceaQa perigosa, e
serm vigilancia, traduzindo-se pela diffa-
niaco des earaeteres particulares pela pm-
blicaglo de muitas cousas vis e desmorali-
sadoras, pela representaeao desnaturada
dos homes publicos, e das medidas pu-
blicas.
As queixas dirigidas aos tribunaes ame-
ricanos pelas pessoas lesadas slo d'isto a
prova incontestavel. Corn effeiLo, pars
nao citarmos mais que um exemptlo, bas-
tar-nos-ha dizer que n'um resume dos pro-
cesses da imprensa per diffamacao publi-
cado pelo New-York Herald em 1869, en-
contramos um total de 756 acqSes, entio
pendentes, e uma somnia de dollars de
47:5O O0OO do perdas e damnos exigidos.
A liberdade da imprensa nao consist
por certo no direito de vilipendiar o go-
yerno, os seus repseseatantes, e Os corpos
eonstituidos do Estado, de excitar contra
elles o odie, e o desprezo, desnaturando
descaradamente os seas actos. Tambem
nDo consisted na diffamaco de um parti4
politico, ou desta ou daquella associaSo
p0litica ou particular, empregando meios
que a honeslidade, e a j usti, a reprovam.
Se a liberdado da imprensa consistisse
n'isso, o diffamador teria o campo livre
no nmmento que podesse recorrer a im-
preosa para propagar as suas caJumnias,
a coberto corn a libordade da imprensa
que elte prostiloia.
E' pois instructive e important ver
quaes sao os limites impostos pela lei, na
America, a essa liberdade da imDrensa e


- I




I






I --


atW que ponto se pode, n'aquelle paiz, en-
trar na vida particular, e atacar a reps-
taLio do qualquer pessoa serm correr o
risco, de uma acqo judicial per diffama-
go.
A liberdade da imprensa deve ser inter-
pretada no sentido de que essa liberdade
esta subordinada ao direito que possue
qualquer individto calumniado de tornar
os jornaes responsaveis polos abasos que
elles fazem da liberdade.
0 examine a que vamos proceder a este
respeito limitar-se-ha a tres pontos prino
cipaes.
Discusses concernentes a bomens poli-
ticos.-E' neste terreno que O jora. ma'
arriscamn mais a abousar dos see p rip.
gios, e so explem mawi a arraar pro-
cesso per difaago.
o privikgiO recosbde qo m
son, ben ee towoaf e
discutitm os egocoi 9*I6 ...
surarem os que tomarel pre t-*
I : at o* ", .


I


Noticias da Europa 0 g'overno apresentoe, a camera o projecto-
Pelo vapor iu-niez Trent, recebemos hontem de orcamnento de 1882; Foi d*dad para ordemn
cartas e jornu:i,. da Lisboa, coin datas atd 30 do dia urna intorpellacio. do Sti. Haentjeus-
dejanairo. Eis -, qua d.;lles colLemos: "carca dus recursos destinados a fazerem fa-
FRANCA e s dg:espezas da-segunda, conta do lJogisla-
As s- t .. cAie, (, dooreaisento extraordinariode 1881.
As spnuc dns .-icices mnuiicipaes de Panis, 0 Sr. Haentjeus tez a sua interpellacao na
deram am m rcsnio fvoravel d causa da or- camera franceza, aicereca das medidas desti-
dem e da lib,-a r.. nadas a fazeram face is despezas da segunda
Fbor-am cimt: 21 republirano.s, entre 0os conta de liquidac-5o, e do orcamento extraor-
quaea 4 m' Apeaas ta m cmservador conseguio tomar vista obrigar o ministry a declarar se tencio-
assento no co)5as.lio a-unicipal de Paris. No nava augmentar a divida fluctuante ate ao
rest da Franca for;tnim eleitos- alguns intransi- limited legal, cm vez de realisar um empresti-
gentes. en muito pomcos consorvadores, mas o meo do 3 o'o amortisavel. 0 Sr. Maguin en-
resultad') dutinitivo foi altamente favoravel tendeu que nAo devia responder, a nos res-
aos republicans de boa fe. pondeu.
Na occasion das ultimnas eldicoes municipaes A interpellUacao terminou sem mesmo ser
em Franca, vimos apresentar-se em Paris e apresentadanenhama mockS do ordem.
n'aldurmas grandaos cidades, candidatura- quo canmara disoutio depois e approvou di-
se podemn sam cxaeracao qualificar de ex- versas leis. A discuss.o da interpellacao j.
centricas, o das quoes talvez nao seja mao ex- annunciada-do Sr. Antonio Poust acerca dos
plicoar a inutilidade e o ridicule. negocios do Oriente foi fixada para 3 de feve-
Entre as ideas extravagantes que ruita f a pedido do ministro dos negeios es-
gente imagina torm surgido a propesito da- trangeiros, porque o Livro.amanello, deve ser
ronovacio dlos conselhos municipaes nas 36 distribuido um destes dias.
mil communas de Franca, a maior part nio
sao mais do que a reediciio das utopias de INGLATERRA
1848, das illusoes que sejulgavamn suffocadas Ja so sabe qual foi a resposta do Sr. Glads-
no sangue dos combatentes dos fataes dias de tone aos requerimentos que subiram aos go-
junhu, e corn os quaes o bomr senso e -o espi- vernos da Gr(.Bretanha em favor da indepen-
rite critics do povo francez, pareciam tar aca- dencia dos boers.
bade dI urna vez para sempre. Nao foi. pois, 0 president do gabinete responded o mais
seim u., certo espanto que nos vimos apparo- cortezmente possivel que o governor oxamina-
cer do novo, nos ultimoscongressosoperarnios, ria detidamente a questio de Transwaal, e
nas arengas dos clubs, u nos artigoa dos jor- qua nutria a esperanc.a, de que a soluci o sa-
naes intransigentes, today a phraseologima fu- tisfaria a todos os intore.sados.
til, e am pomnposa logomachia d'outros tempos! A camera dos communes diacutio no dia 21
Todas essast gran-ios phrases do reined do um project de resolucao. no qua) era con
proletariado de gaerra,'t burguezia, de anlagonis- demnada a annexacao do Transwaal. A re-
mo (ai castas e de classes, solu io foi regeitada per 129 votes contra
Ja nao teem desdo muito tempno. o pique da 33.
novidlade, e seam mal tas onvidos dos ho- Come se sabe os chefes do partido liberal
mens do nosso tempo, actualmente nas cadeiras consulares, haviam
Dl)cois da revoluco tice 1848, houve corn ef- censurado a annexaClo, effectuada polo gabi-
feito, um moment em qu e um cento de so- nete conservador. A. sua n posiclo pois, bas-
cial.stas, de opini5es fluctuantes e diversas, tante difficil, e melindroaa, porque nao po-
quizeram emprebender urma refundigia total dam justificar a annexaceo, e muito menos po-
da socie-laue em 24 horas. dam recuar perante a insurreicfo dos boers.
Pars realisar ensos programnmas, cheios deo 0 ministry das colonial declarou que-,era
ptomassas dolosas. tratava-so simpleamente precise restabelecer a autoridade da rainha do
de elegar urea assenblea national povoada de Transwaal. Provavelmente depois:da victo-
operrios. Enatio, c mo no dia 9 de janeiro ul- ria, o governor procurara um meio seguro, tal
tinme, Nurgirnm aquellas formosas candidatu- comoe per exemplo, o estabelecimento de uma
ras OlTarias que tiveranm a sort que se sabs confederaco na qual o Transwaal teria, come
corn raras excepcoes, os candidates chamadee os demais Estadoa coniederados, o seu gover-
operarios fosam maL succadidos; quanto -i no proprio.
aquelles que, em pequaeo numoro. foram elei- Depois de uma diseussio que nio durou
toe por cCtas cireuamseniqse qua, se diziamrn menos de doze dias, a camera dos commons
varadros, nune awbTiramun a & ia nmaca fo- approvou amensagem em reeposta a o discur-
Tm viistos etrar n' uma diwjuao q ttraLs r v. so da cor6a.
0 sentimecmto da sasemsnomarioa. :ns ,i- Foi mandado para a mesa da camera dos
expemenciadasdiaessemblea p l@Aa Bt e communes o relatorio da commission d'inque-
sua mfala docostumeaesar, dol itemu ear .riS o ada pela rainha pan examiaar as
mddef t n ba s e ondme as mme watlausin4&-came. irlanena. mim comeio o re-
eoneidaciKoMo. Os m eswo poemaeM s' M` al -*. Ilgm-bL* As. anel so a 'eosse
tiredvam dead. logo q-umi ea ts a lP3- retio .a pro.a on 13 vtO cotr 7,
awS ae do 1 de progrmmmas.rl, AmuMrv.lif o -.-1.. era.0 Iara,
ar, ft prti* M U di.i1um.ir e msw mIba., ,

mas ideas do progrewso do liberdade procisw- porbs tassiarattt RSs


J I
I' I .


~I-i~ii.


It'


*11
Ii


10

it
d
c




t


r










.4 >


A .; i
Ar


Grand do Norte 11, e da Parahyba 12 do cor-
*rente. Eis o que delles colhemos:
AMAZONAS
-- No dia6, 1 s 11 horas da manhn, foi a
villa de Moura assaltada pelos intios Uami-
rys, do rio Jaupery. A forga public. auxi-
lIada por umrna lancha a vapor da flotilha de
guerra, poz em debandadaos selvagens, ten-
do ficado morto Felippe Antonio Videira, vic-
tima do 25 flexadas, e ferido Manoel Mar-
ques.
Seguio para SolimSes, devendo ir at6 a
fronteira do Peru, o bispo da diocese, D. An-
tonio de M. Costa.
Falleceuo ,antigo' negociante e prepris-
tario tenonte-coronel Joao:Marcelino Taveira
NPao Brasil.
Os habitantes da povoaclo de Ayrio, te-
inendo um-ataque de indios, pediram provi-
dencias ao governor da provincia.
No sitio Tabocal, por occasibo de urma
danca em casa de Manoel Claudino, na noite
da 19 ne janeiro, Martinho assassinou a faca-
.-das a-seas comnpanheiros Paisva- e Pedro Auto-
ni' Jurity a cacetadas, tendo o assassino, pri-
meiro recebido do Paiva urma estocada. San-
do o quo deu lugar a esta sanauinolenta seena
a imprudenciade F. da Paixao.
Diz uma folha de Man-os qua vai ser
post na delcgacia do thesouro em Londres a
disposiefo do nosso enviado extraordinario e
ministry plenipotenciario em Roma, a quantia
de '2:910)J0(O), afin do ser applicada As despe-
zas coin a vinda de 3 religiosos d aordeam
dos franciscanos observantes. destinados ao
service da cathechese na provincia.
Segundo vetnos de umafolha de Manioe,
a alfaudega d'aquella capital cassou os vapo-
res Theotonio, Villa-lBehtt e Coquetld a licenca
que havia concedido pars navegarem no inte-
rior da provincia do Amrnazona4, devende este
acto vigorar do I. do fevereiro correnta.
PARA'
Tendo completado os reparos de quo ca-
reeia, o patacho Colombo voltou para o canal
do Braganca, amfin do continual alli a servir
do barca pnarol.
Entre os melhoramentos quo soffreu, eawe
aavio recebeu um novo apparelho de laz, for-
xnado por trees lambadas do systems dioptrico,
circulando o navio, e apresentando .urn ms.
plendido f6co luminoso, qua seft avistkdo na
distancia do Omilkas.
A alfandega de Bolm arrecadou mao meaz
de janeiro 530:041719 : a a caara municipal
Tespectiva, no trimestre de oatubwo-a dozem-
bro do 1880 a qaaltia de 216:9335271.
Falleeerain na capitall, o Dr. Frederico
Hermneto Pereara Lima, v Alvaro Baptists da
Cuinha.
A nova dircctoria da companhia doese-
guros terrestres e maritimos Paraense ticou
assim organisada :
Mesa da assenmbla geral
bresidflte Dr. Augusto"Thnito Pinto,
,Vice-presionteo-Johon G. dWCokaw oCunha.
1.L secretario-GuilherrmnePurcell
: 2.o dito-Cincinato H. Fraazo.
< Diratoria
'-\ Antonio Burtie' Fire da Silva.
|- Antonio B. DIas deMello.
^. ..Hni~u a~iMJuh5BocW.


c Tratou-se da nomeaego do um directorio
d& partido liberal, composto de doze mem-
bros, o da designaqgo de commnissoes para as.
sistirem ao hlistanmento dos cidadios eleito-
res, de conformidade coin a lei da nova refor-
ma eleitoral.
a Os dissidents convocaramn esta reunilio,
por dizerem que o directorio liberal, qua con.
vocou a de 3) do passado no salio da assem-
blea, naa tinha wmairazbo de setr, por ter saido
creado qara dirigir' a ultima eleicfio senato-
rial, a quial, realisada como foi, terminou a
sua missao.
K Os homes do centre, A excepgao de dous
ou tres menos exigentes, brilharam tambemn
por sua a.usencia.
S0 directorio da partido conservador igual.
mente reunio-se, e providenciou no mosmo
sentido, quao as fracgoes liberaes quaata a fis-
calisaclo do aliftamento dos eleitores fuctu-
ros, para os diversos termotas e treguezias da
provincla, publicando o Jornal da Parahyba
instruccses concarnentas so assumpto.
a Regressou a villa de Bananeiras, sdde dai
comarca do mesa nome, o digno juiz de di-
rnito. Dr. Amorim Garcia. que acnava-se li-
eenciado fora de exericico, desde os horri-
veis attentados de 5 de julho do anno passa-
do, do qual 'oi uma das victims.
a Nio sei se a sua presenua na comarea an-
tes do j ulgamentos dos eos processados. serat
convenient; quanto a mimn nao me parece
sensata nem criteriosa.
Praza aos coos, qua eu me engine, e qua
minhas apprehensees sejam de todo ponto
infundaQas.
a Nao foi sem rsz-o qua elogiei o distinct
major Joio Jos6 Botelho, pelos services que
prestou no exercicio da delegacia dC policia
desta capital, dutante o espaco do 2 antos e
'7 mezes, em quo occupa aqielle espinhoso
cargo.
a Dos archives da secretariat respective
costa que, desde o dia em qu e S. S. entrou
em exercicio do cargo cessaram as sevicias e
maios tratos de qua eram victims as infeli-
zes retirantes da secca, qua compareciam a
distribuicao de ragoes; qua contribuio por
sua enargia e prestigio pars o casamento de
52 mocas seduzidas, que assim deixaram de
engronsar as filairas da piostituig o ; que, por
sas diligencias foram perseguidos e press
.para mais de 300 individuos indigitados como
ladroesdo cavallos, dos quaes muitos foram
processados e restituidos os animaes sos do-
nos: esta e a verdade, e nao devo occultal-a
galardoando o merito.
a Inaugurou-se no dia 2 do cerrente, urma
sociedade denominada Club Litterario-, com-
posta em sua grande maioria de morncos do
commercio, offerecendo aos s-us convidados
Sno dia 5 um sarao dansante, qua foi bastan-
temente concorrido pelo sexo amavel.
a E' presidents dessa sociedade o Sr. Ma-
noel Joaquim de Souza Lemos, e secretario o
Sr. Manoel Ferreira da Silva Machado.
a Consts-me qua o servigo correu bem, rei-
nando entire :os convivas a maior cordial.
dade.
a Houverami a mesa de chi various discuraos
d wcco, soltindo o verbo- varies oradores, al-
guns dos quaes britbaram polo floras de rhe-
torica, quoe espargirap em torr'ntes sobre o
auditortio attonto e stupAeto.
SFot prom U do no w amo do C.told-o
Rofhso igado de 'p1tcia
. 1I~bo T
V4


y- e a iuttr attoremmse BO doMinio da vida
privada,
A. lei franceka e a lei betga que nos Es-
-I ta1Gldos sio consideradas como mui-
lt to severas, e quasi iliberaes, manifestan
P' mais solicitaite #pea inviolabilidade da
p essos4rtiotiare mais -espeito polo ca-
S racter intimo4lIa VIda da fainilia, do que a
lei americaoa. Seria para desejar que ihou-
vesse na Amnerioa eaft legislac.io analoga
em favor da ifvidlabiHidaide da vida parti-
cular, porque a existerite hoje naquella
parte do mundo nao e suflicoiente para
copbaler, e evitar os abusos.
fteo 6 possivel admittir-se que um es-
criptor possa seu a talante transport o lu-
miar de unma casa, e descobrir ao public
os segredos de urra fainilia, porque o
chefe dssa familiar esti inveslilo de nin
mandate public, ou sliciLd umn man-
dato ?
Critica artistic e litteraria.-As criLi-
cas da iminprensa Win 'as vezes provocado
acqoes por diflanagaes porque os critics
nas suas apreciacoes das obras iLtlera-
rias e artisticas sdo demrnasiadamente vio-
lentos Na America ltem elles uma gran-
deo latitude por se considerar alli ser obra
,merituoria o esciarecor o public acerc.-
'dessas obras, melhorando assiam o seu
'gosto.
Os critics podcin ir muito long con,
demuando urma producao como viciosa
ou desrmoralisadora, mas nio podein at-
tribuir aos autores motives baixos, vergo-
nhosos, e accusal-os de mn5 1.
O'processo do celebre romancistaCoo-
;per contra Stowe, e umna prova deste 1lti-
mo caso; Cooper ganhou a casa ; o pro-
cesso do romancista. Carr contra Hood e
urea prova do caso precedeute, .arr per-
deu a sua ac'.So emrn justia.
N'uma palavra, a critical ptle chamar a
tim quidru, umrn borrdo dc inta: a um li-
vro, umrn aborlo inadigno de ser lido, de
entrar no seio de rima familiar; mas nao
pode dizer quo os autores sao entes des-
presiveis, vise cournmuns.
Nuticias judiciar'ias. Os e\tracLos fei-
tos pelos jornaes das quest6esjudicia-
rias, qnando sao verdadeiros, imparciaes
e\nao trocados,'sao publicScaes privile-
giadas.
0 extracto ou noticia deixa de serpri-
vilegiada de urna maneira qualquer des-
figura ou mulila a 4uestlao, ou se ihe
acrescenta coinmmentarios, ou insinuaajes
injustificaveis.
Na estado de New-York ha ama gran-
de liberdade para a publicago nos jornaes
dos debates judiciaries, mas e prohibido
fazer o mais insignificante comnmentario.
Assim no recent process Piltoch, ques-
tio de divorcio, as expressoes-historia
terrivel, 'traigao domestic, naufragio de
felicidade domestioa. etc., etc., foram
consideradas comno diffamnatorias, e o
saodo para perdas e damnos.
Quando os jornaes fallam dos vercdic-
turn dos jurys, e os desapprovam, arris-
cam-se a apanhar 12 proccssos, logo de
urea vez.
Temos dito bastante sobre o assumpto,
restando furrmular urn juslilicatel desejo.
Nos processos de imprensa, sobretudo,
nos que sao intentados por diffamagio, as
,partes deviam ter o direito de pepir'r.a
,.,ury especia1, composto de ufa cathego-
na de cidadaos corn um'certo numewo de
conbecimentos, queos jurados nem sem-
pro t&3n, e nuuca estari-sujeitas, coma suc-
cede em Portugal, a descripgao dos ma-
gistrados. As policies correccionaes sao
por assim dizer, um reflexo dos tribunaes
da inquisicao que muito conviria re-
formar.
Noticias do norte do imperio
Pelo vapor Ceard recebemos hontem curt-a
e jornaes corn datas: do Amazonas 1.?, do
Para. 6, do Maranhio 8, do Cear4 10, do Rio


IPrtteuieo Al. di G-ta ~
Fdrbtowtf -A.IVB do oteam.
Para promoter -pabtieo dt comarca de
Cintra foi nomeado o promoter pubiico Dr.
Baymundo Nina Ribeiro.
De Nova-York .patio i 5 do coTrrente, o
navio quae eonduz os apparelhos parsta o enge-
nho de canna de assucar, com destiny a co.-
lonia BeneVides.
MARANHiO
Ja assumira o exercicio de president do
Tribunal da Relaafo o conselheiro Joao Pau-
lo Wntoito 'de Andrade.
-" A nbvh fliredtorta do Bancb Commercial
fioou assim-,rganisudda
Directoria
Commraendador Jolo Tavares da Silva 0 votos
-Jrfonyimo Jowt Ta7twr8,,obritiho 78
Commeatdador- Joao Ribefro do Mou-
7a "8
Firmino da Cunha'.intos 78 ),
Januario Poreira GuimarAies '76
Miguel Joaquim da Rocha -4
Supplenles
Lui7. Manoel Fernnndes 85 ,
Antonio Cardoso Pereira 70 o
Commenftidor AntonioJoaquim da
Silva Leite 58 ,
Joto Tompson Rosa 58 ,
Tito Livio Henriques 5'7
Luiz d',.guiar Magalhfies 5
Assemblea geral
Prosidente
Dr. Angusto Olympio Gomes de
Castro 80 ,
1 0secretario
Jofio Cancio Pereira Prazeres 8 8
2 secretario
Caotano Brandlio de Sohza 78 1
Comwntss.o fiscal
Herm-inegildo Jansen Ferreira 83
Jose Domingues Moreira 83 a
Jose Ribeiro Lopes da Silva 83 ,
CEARA'
Foram nomeados promotores publicos
das comarcas:
Da Telha, capitio Miguel Carlos da Silva
Peixoto, advogado no Crato :
De Jaguaribe-mirim, Delfino Pereira de
Souza Barros ;
Do Aquir-z, Dr. Guilherme Aristarcho de
Genova, remiovido do Quixoramobim.
No Ceard seguem para a corte os emprc-
gados do thesouro national quo foram exa-
minar as contas das despezas corn a secca.
A presaidencia da provincia designou o
dia 27 do corrente para so dar comeco ao alis-
tamento de vwtantes.
Chegara a capital, para tomar ordens sa
eras no seminario. o Dr. Antonio Correa de
Queiroz Quadros, que fOra hla tempos juiz
municipal no Caninde.
-Em commemoracio do anniversario da
emaneipaclo dos esctravos na Franca e suas
colonias, a sociedade Cearense Libertadora pro-
moveu no dia 3 do correunte uma grande pas-
seiata quo percorreu diversas runs da capital
corn muita ordem e enthusiasm em regosijo
de facto tfio important.
-- A alfendega arrecadou em janeiro......
130:116$315.
Falleceram : na capital, tenente Manoel
Antonio Sidney, do Ic6, com 60 annos de ida-
do, D. Rita de Cassia Virgem, corn 66 annos;
em Sobral, o padre Antonio da Silva Fialho,
e Francisco Ferreira do Vascoacellos.
A via ferrea de Baturite, ne Inez de ja-
neiro, recelhtio i a thesouraria de fazonda um
saldo de'7:s$149.
Aehando-se gravemente, de iebre typhi-
ca, o machinist, quo estava montando as lo-
motivas da via-ferreo de Sobral, estava ease
'trabalho parade ha cerca de umrn mez.
Chegara ao porto da Fortaleza, proce-
dente de Rotherdam a escuna hiollandeza
Hendrick Joan, corn materials paraa o estrada
de ferro do Camocimn.
Na capital cahiram copiosas chuvas de
t34 8 do-eorrente.
RIO GRANDE DO NORTE
0 prosatidatuo da provincial pretend fa-
zer urma excursio ao vale do Ceara-mirim.
nao s6 para examinar por si essay important
parts da provincia, como :melher conhecer
dos necessadades de quo ells carece para seu
dosenvolvimento.
Na capital choveu bastanto nos ultimos
xdias.
PARAHYBA
D- a capital secreve nosso correoponden.
te :
t 0 Artista,agradecando aioiticia, que lhj
transmittA, do 'ua apparicao na imprensa.
diz quo nae esta filtado partido algum, por
outra quo nuo tern politics. .
Sou sensivel a sua manifestacio, e tomo
nota da declaraco.
a A reunibonaum'uneiada do soit-disant par-.
tide liberal dissidente, realisou-se nos saloea
do mosteiro de-S. Bento, em o dia 6 do cor-
rante. como ostava mareado.
o Foi oresidida polo commendador padre-
Galvio, 2. vice-presidente da provincia, e es-
ttve bastantemente concorrida.


' ailH^iM B'Mt'MII sM fMWR-Jil i.MHi1 *T^H^ ^ -- V rL- ... .. .. .
t tkR rbileoceonre dJ-k'aitr| ;^i l A .
', ,y1*U 0de Janelro- Eise vapor
...... am .m. as para0 norte,
fa nA -eei to: 2,39saceos Coln 1.ash pa o Pw,.
Ke'86,1.7qAditoAs praNova-York.
Via-lerrea -do iAmeelre.-Lese'no ex-
-- 'pedicnre da dfrectoria do obrasplitt~lioas Ido
Guada neftieal.-Por portaria da pro- mpinerio da dt gricultura, do 18 de obraspjaneioas do
sidencia da pr3vwcia, de 10 do corrento. man-a abi or ado Da oOIsd do30o
dou-se dar guia de passage para umn dos doublioado no Dio Offial, d 3 do
batalh5es da p-ovinc-ia do Para, ao tunente- corrent.-:
coronel ecojnaandanto do 550 batalhiio do in- ( AO eugenheiro fiscal da -estrada de ferro
cornalcomandntsdo 5 atah~ode n-do Recafo so Lainasiro, decharandc' que e ro-
fantaria, do municipio de Palmares, Jose An- latorio do mez de novembro -rnltimo. apresen-
tonioSeraphico do Assis Carvallih.
Luta e feRimetuts.-No district do Ca- Itado por intermelio da presidencia do Per-
Luta femenos.No istict deCa-narmbucb, 6exageradamntrto resuraido, per
maratuba, do terino de Born- Conselho, Anto n .o m en eara dadae resuobids por
no Francisco da Silva o Joaqnim Pereirada diomenonar a quantidade das obrasenecu-
Silva. tendlo travadj uma disputa. no dia '). tadas. nemter a frad de urn docunento per
docorrente, inflammaram-se ao ponto de lu- suan-natareza technico. r
tarem. sahindo ambos feridos levemente des- [evisa Illustrada. Dessa apreciavel
folba, que sahe luz no Rio'de Janeiru, rece-
sa lufa. Foram presosem flagrante. beoson o'n.,237.
Prisdo do criminoso. Fai capttoado Vleio e s 4tnrde.-renomina-ue assim 'am
no termode BornJardin Joaqui Cavalcan- daaem trees .-actos qunomnacaba d sabirmluz
to do Rego Barros, crimnnoso doe norte no ter- nests d idade; oe eomposicao Co Sr. A. S.'ri-I
mo da Victoria. nest% Agade cem os doe m r. A. s
Companhia do Beneribe.-- No din 11 nheiro. Agradec enos o exemplar qu os
do corrrnte. prcs:ntes us ropresentados mais foi offorecido. -i inpci
de metade dos accionistas deasta companhlia, eProlessora pub3 ia. -, Pula infpecteria
funeion u ela e asembda eralpar, ds I gepal fui imareado, ;j =aluu~nit 'tmest,'a D. Cor-
funccionou ella em assembled geral pars dis- dolinr Amelia da Paz. nomenda professors
cutir o project do reform dos repectivos es- paraa cadefra, dosexo fetinino. do poroado
tatitos, organSsado pela diMotoriaque arege. d S. Vicente, o praso deo sessenta adis, con-
Corn ligeiras emendas foi adoptado esse tadeo e 3 do corrento, pars ir assumir o res-
projecto do nuvos estatutos. cujo fim foi pectivo exeroicio.
adoptar o regimen du empreza d innovacao Gzeta de Notlicias-Sob essc titulo aa-


u-m comet remiineraciio 600([ anuaes. >'nM i* r
do cotrnato rc'ntemente foita. paet de oLcloso b est inho a poll-
Os noos novetatutos vostatiuos a directorial bade ser o-etaDo Cearpital recebemos o .Pat a pu-
approvacto do governor imperial, de quno a lieno do ancrnal drio, do propiedade
d'agra rn iane, e cinprA a cnco"c-do4 irs. J. ialalino du LSiIv1a e F. Ca Costa iii


cionistas eevai solictar autorisac no para aug- s nior.
mcntar o su capital corn mais donus es.il con- romette ser notcioso, 31 de estrnho japoli.
tmean gerent is para faepr opera, marando redi- neio.-No porto do Caar, nee se embarca
obras vea que se obrigou a empreza pela rcnientes. pIovinc oidee oeapos pebra eosancga.-
Os anovom estatutos vo-r.- submti dos A verdade.o-Data memoravel.-Desaesset de
approvacio do govorno imperial. do quci eseproiocnodoo eants'ni


canp'reza vai solicitar autrisneo Os enemerencia.a-Faeliz leranca.-
orrentar tomosu a capital cora municipal conas se- Ptada horrorosa.-Bazar Expostor.-Moan-
gotes d lo ris, ou paberaeses do credi- neiro.-No porto doCra nibsoembarea
to no mosmo valor, quo so destina its novas mnais escravos.-Acabou-se o cornmercio inter-

obra aQue se repreoseobrntasseiou a empreza psidenia contrefe- provincial do escravos. -Embora o san ue.-
modo inconvenience da collocaeo das caixas verdad.-Data meoravel.-De sesstedo
aQ fiscal da freguezia da Boa-Vista inti- .-oenm orencia. ne-Feirosz-Litteranca.-
mascorrent ao proprniou aetara do forno dicipal asar bso- Pitada orrorosa.-1azar Exposator. -Mr n-


Ion, construido no quintal da casa n. 6 da rua guintes* : OeJvclra~a-eo e
dga Is pratriz.parsdemolil-o sendo no casee S
QcoOntrarm iopbrseaso jupesdnciacontra ; guape-AgeSr. inspector da thosouraria do




Quso e tasse president ontrao n Jesus d. 45, do fdragens e fandas ava-
m eePagddna do povo.o-CorrespondnnciadaCst-o.


post, vaesnt osi et Ste d na rua es
Qunha. confronte a dstacfro terminal da e-Vista intrei-ta do Rsaio n adanegreir os.-Litteras e
dasse frro do Recife ar o d raxangao que se estar con- p u.-Ao povo brasAleiro.
certandos, af deconstituir-se ala i ucas a belln- Hh deve rea lisar-se os segui-
'a ipe officiasse par S. Exc. pedinolil-osendo noue se' iPle aente Pintdo, s 11 horas, narua d



ja calcadas, de reerencia a outras, as russ ^ ^ ^ Asap^ n.6 d ods os ov o otl

do aexpedicao de soas ordens, para ser re iniportaneia deI25":0001!900.
contiradroguidasto obpedraseo judicialmentige Pelo agents Pinto. as 11 horas, na rua do
punto seoBoa-Vistse quap obstruem embostrandor Born Jesus n. 45. de macaixa corn 52peas
dam o transit vIado Cas da Detenc o e rua doit de iLm dae scores. 1, hr, n s, -u os-
nha, confront 4 estacho terminal dii ostrauda tet oRsron 1 2'adr omvi
do fes-ro do Recife ii Caxawgra. quo so ostA con- piano.



certandoidcontituir-se alli u bells Quarta-fnhir deve realisar-se o seguinte;
Qua so ropresentasse ontra o servio a Pelo agent Gusmio, ias 11 horas e me, nara da
faeit amhas inpe tnt paos a lia rusa do BoAmp n Jesso n. 33, do o pians movis do hotel.veis,



pain dalcadas, de prfeacaiaa Recifa Drai- uad"rosrespelhos, Tidros, louca. ui1 bilirar,
nage, consentindo qae as earrocas andem por etc r.,* "** (* i<
deo Maiscarregadas o Herval do a Palms; dItraje- antatirlra devem realisar-se os se-
to lixo lai ruas indapresideciapedin 1Iper .
do a expediefio do suiis ordons. pars sos- r eoge-r njotacuCe Pitois:10005000.r d



tiradesol eu-se mandar retirar os kiosqueaa s da aPelo agente Pinto, as 1 hras, na ua do
Boae -Vistaquo obstruem e ornbaral deboi ecrnees sn.45douacaxcrn5pe



rua da Linguota, Caes daVinDetencio e rDous de No Marquez do Hervaln. 4ds teiliosfer-
vembro eQuaourtrospreaeta-feira dove ra isar-s o segint
codes oe co s Palo agente Pinto, as 1,0 hors e meia, na r



oReso lveu-se aflnal qua nat eisitas i -deP-ro BonJesus n. 33, des piano.mveis,



rias 'dos estcabelecimentos commerciaes, Ins- Mtesas jun 4)res--8wro. celebration:
feit-- A emnho:aasi6co/2ehorass parstaizide
peza da osoffcidados acompanhados dRcife um verai- quadrorespelhos, videos, louca. umbilar.
nador.e, consentindo qu servioistriouigo ander no se- eatc. tno e^



guinte: Papania freguezia de8. Loureaco da Ferreira; s7hora, ua ordalinter-seir de S.
dMatta o Si s carregadas, Franoisc; pars ada Francisco, pl ama do Bernaardino Jos da
to lixo peas ruas; gui agnte: Pno s1 ers a ad



IlVarzea o S. tenant Torres ; ptiara ads kios AquesiPla aes'7e Prnto, a10 hreas da 'nta Crdz
rua dii Lingudtaa, Caes Vinto e Dons do No-MaquzdHealnlICo tnfise-



gadvembro e outrosr. por so acharethm; pnaco-arna deS. pena delas do rineia.
cadose o r. Dr. DPemorit;ra e Sant o ageatewsfas: i, -sao71 me ho dia, a mt da
Resftlvou-se ainaltar ;quopara a do Revistas sanita- do Sr.'B Pedro Affonso n.pela ala daesaroneza de San-io.
ritena ntdos estabLoyo Juniormentos coarmercida Boa-Vista o tarem .u.bres-.iocelbrad:
Sr. capitoAniaunes acompanhadosa Gradea o Sr. verea- A manhr: as 6 1/2 horas, na matiz do
Dro, ficando o, servio dist paraia do ,dPoo da Pa- po Santono, pela alma deJoaquin de Souza



P^ar&-A i dog.Va po Fe s.--eSioii7 pertadoa s .aa utites d
glcente adosaMerelgoidOS. floiu sroiedade Feor 4 Bot-s a. n -tons de
proMedeu,-aoa Sr ia D. J e Falncis ; epraada dFrso s ca aro
funccionarios. quo tern de dirigil-a noarotAen- Hnrit IV das, uairoja aSa6
te a p n o ., e q u o s s a n t es : C o m m n d r a E uro p a a 1
gads oSr.Baro d Nzarth;pata ado eha atmar ,d Cudio Jsul Squia.2




Jorecto Dr-.DAntonio Fernandas dos Sant- QazaflPard fe S:e-York a m i

V'ice-dito.--Manoel Perrwira Cruz. .N^a ,d1 dar^pa a" 25
1ti secretario.-Josa Gomes: Ferreira Maio s t9Bo-ia, l da Europa a d a
2.t dito.-oJaquim Josr dai Fonseca. PaVt 'a o ta t-e
Thsr oarepio.--Manoel LuizpRaaIiro. "r -s7l ,na igj d o m
Canselho fscal _enloan de New-so.k a d
fPresidente.--Joauim Ribeiro da Ga e. Grande ioterdaa eS.hPaulo. --j abe-se,


PiJBLICA OES A PEIIDO
Os eleitores pela revisao dos
jurados de 1879.
Emin falta da revisao desse anno, sera consi-
de ada tal a do anno antecedent ?
A isto responded as seguintes disposicaes
ia lei de 3 de dezembro de 1841 :
a Art. -2'7. SEo aptos para ser jurados os ci-
'Jadaos quo....
c Art. 2. Os delegados da policia organi-
.qar'to uma lista (que sera annualmeonte ravis-
ta; de todlos os cidadaos que tiverein as quali.
dades exigidas no ;irt. antecedente....
S Art. 2'9. Estas listas sorAo enviadas ao
juiz de direito, o qual corn o promoter publi-
co e o president da camera municipal, fbi orma-
ra uma junta de revisao....
a Art. 30. 0 delegado que nio enviar a lis-
ta, ou o memrbro da junta quenao comparecer
no dia marcado, fia.ra sujeito a multa........
Ein quanto se nfo organisar a lista geral, con-
tinuarid-em vigor-a do anno antecedente.... ,
Se continua em vigor a lista do anno ante-
cedente, os jurados incluidos na de 1878, sao
conslderados de revisfo de 1879 emquanto el-
la nao se der; sao considerados revistos na-
quella anno, so a revisao nLo for feita. sup-
prindo assii a revisio antecedente a falta da
do seguinte annao.
A:reforma consider necessaria a reviso, co-
mo e*manifesto por sua expresso; os jurados
Incluidos na revisao de 1879.
Serial ovioso a reform cogitar de urn easo ja
previsto e prevenido por outra lei A qual elia
s referee ou remette.
Nao foi portanto omissao ou imprevidencia
da reforma o nao prevenir o easo que estava
previsto e prevenido pola lei que ella tinba
emin vista.
E' por isto que ella supple a revisao dizen-
do -- ( (a reusdo do 18719.
,Recife, 12 fevereiro de 1881.
Affonso dc Albuquerque Mello.


ELI AO DOS JUIZES E JUIZAS E MAIS DKVO---


TOS QUE TEM DE FESTEJAR 0 GLORIO-
SO MARTYR S. SEBASTIAO, NO ANNO DE
1882.
i4izes per eleilto
Os&ikU2. Zxms. Srs. :
Bar&o de C'ampo Alegre.
Baro "de Ararjpe.
SJo izas-por al1io"&o
.As lIw.a Exmn." Sr.,':
Baroneza de Tabatinga.
Consorte do 111m. Sr.'Ur. Jos& Maria dewAlbu.
qaerque Jaoeraa.
Juizes por devogpo
Os Illms. Srs.:
Coronel Joao Luiz Gongalves Ferreira.
Capit-o Joaquim Manoel do Rego Barreto.
iluizas por devocflo
jAs Itm."a Exw.a, Sr."G:
Consorte do him. Sr. Fiancisco Bouletreau.
Consocte do Illm. Sr Dr. Alvaro CarneiroLelo.
Juizes protectores
Os IHms. Srs.:
Dr. Loureepoo Augusto de S Albqquetque.
Dr. Paulo Martins Pereira Monteiro.
Dr. Argemiro Alves Araujo.
Major J-js6 aa Silva Cysnerro Guimatles.
GapitAO:Tbomaz;Juoe da Silva GusmAo.
Dr. Felippe.de Souza Ie&o-
Cspitao Antonio LRibeiro de Albuquerque Ma-
ranhao.
Capitao Joaquiar Carneiro Leao.
Capitlo Manoel de Barros Netto Cavalcante.
Tenente Joo .Cbrysostimo de Sena Tapioca.
Tenente Joko Hcrmino de Oliveira.
Antonio de Paula Souza Leao.
Juizas protectoras
As Exm."Sro.,:
Consorte do. llm. Sr. Carlos Julio Boulteteau.
Consorte do Illm. Sr. Dr. Virginio Carneiro da
Cunha.
Consorte'do him. Sr. Dr. Andr6 Cavalcante de
Albuquerque.
Conaorte do.Blm. Sr. capitfo Franciseo Car-
neiro, Eodrigues Campello.
Consorte do11m. Sr. capitaotFrancisco de
Paula Albuquerque' Lima.
Consorte do 111m. -Sr. capltho Antonio Baptis-
ta Ferreirp.
Consorte do 111m. Sr. capitio Vicente Cysnei-
ro de Carvalbo Cavalante.
BaroLeza de Ipojuca.
Consotte do lflm. Sr.-Dr. Ignacio deo Barre*
Barreto
D. Serapbina de Oliveira Lima.
D. Maria do Rosario Pereira.
Consorte do Illm. Sr. Dr. Aatonio de S)uza
Leao
Procurador eeral
O Jlim. Sr. tenriente Rotilio Toleptino de Figuei-
redo Lima.
Procuradores
Os llims. Srs.:
Leonides Francisco Paes Barreto.
Josd Mariai Fernandes.
Francisco Evangelista da Silva Taboca.
Benvenuto da Silva Myra.
Lourengo Marques Pereira'fts Santos.
Bernardino Ribeiro de Senna.
Francisco AntLonio de Burros Lima.
Jos6 Pereira ca Fonseca.
Thesoureiro
O 111m. Sr. Joao Goncalves Fetrnandes.
Mordomos e mordoemas, todos osldevotos
que cornorrerem oem sua aidmolas.
LidCde do Cubo, 23 de Janeiro de 1881.

Uma victim
Com a assignatura atima traz o lohmal
do Recife, de'lti do corrente, urn peqfeno
artigo em quo o sen autor se moaora in-
dignado contra o proeedimento do moito
digno e honrado conference da alfandega,
o Sr. Joaquim Aurelio Waderley II
c Esse .procedimenlo,,dlz ,a tai ticima,
consiste ema tratar mal o 'Sr. Wadarley
is parts que com -a maz.# Mno za
the.penm glqser couw .a-wpbemt-
Ili e ahlda emtifbraro 'sr. "W`W"ey
ma demora das sabidas ia. wcUorias


i icada victm4A t! 41e qualquer, que
-m Og trR apleile res-
6w i : o


Perirai Silt-a,, S~iu-^ r fniY
de Paiva, Meirae, Tnre ISUat Pinto., rn-
eica Sbore do Medeiros.CaTolino Antnrio-Li-.
ma 'Jaqtro. Luiz Bitdon. Caetano Daniel de'
Carvalho. D. Vran-iaca Theophila da Costa o
1 f111ho, Deocleciano V o menort Pedro, Josd
Joaquimn P;nto M. Henriques, Lourenzo For-
milli, Tarquinio Garomes Barbosa, Frei Jose
da E. Marques e 1 criado. Arthur Cysneiro
de Albuquerque M''l'ko, Josd-Oysneir6 .oe Al-
buquerque Mello e sou cscravo Pedro, Nico-
lao Julge, GeTi Trocio-e Francisco, escravo.
Sahidos para o sul no "mesmo vapor:
Dr. Josephine Felicio dos Santos. Alcibia-
des E. Furtade, Jcaquim AIlves, Jobo Pinto de
Carvalho. Dr. Manoel Alvaro da Silva Sa
Vianna, Dr. No"- AMrtonio Lopes e 1 criado,
F-wncisca Barroso. 'Raymundo N. da Ounha.
Dr. Thimoteo E. Ferreira Lrma, Manoel An-
tonio Carvtrlho A'ranha, Dr. Francisco P. Vi-
riato di Mcedeiros. Joao Pompeo da Silva Ma-
gaihtBes. Auna Monteiro Araripe Sicupira, ca-
dete Joao de Mattos Nogueira. Jobo Paulo da
Costa e snUa nmulher, Miguel Azevedo Freire e
sua mulher. Hdtevao Ferreira da Costa Sobri-
nho, Alfredo P. Mourno, Jose J. Guimaries
'Pudilba, Carolino "B. Araripe Sicupira, Joan-
na Martha dos Santos. Theodaro L. Araujo.
JoseFranoisco da 'unha, Manoel Ribeiro Mel-
lo e 5 irn-s, Antonio B. Galvao. Alexandri-
na de Millo,.Dr. Francisco de Vasconcellos
Chaves Filho. Francisco Gurgel Amaral Va-
lent., D;anasia Maria da Concuicio. Constan-
ca Lbriza da Costa. 61 pracas do'15.o batnlhaot
de int'fant:arii, 6 mulhcros cu 6 crianuas, 1 inm-
perial inarinti-ro. 47) escravos e 5 i'ngenuos a
eirtr-ugar.


Affonso d'Albuquerque Mello.
As pessoas que nao podem provar a sua
renda por algum dos meios exigidos pela re-
forma electoral, podem ser qualificadaseleito-
res provando que pagan pela casa em que
moram .25000) mensaes pelo menos.
Mas essa prova faz-se por meio de um brave
process qua deve ser antes do process da
qualificacao de cada eleitor.
Todos os que estao neste caso, devem pres-
tar quanto antes tal prova, do contrario nio
teem tempo de requerer a qualiftcaqo que co-
meca em marco, e dura poucog(ratultamente)
Offereco-me a todos os que o caregam,-de
qualquer partido que sejam. para os dirigir
nio s6 no primeiro process, como no da qua-
lificacio em todos os casos.
Ao Caes Vinte e Dous de Novembro n. 57,
das 3 is 5 1/2 horas da tarde.
Recife, 11 do fevereiro de 1881.
Affonso d'Albuquerque Mello.


COMGERCIO


Junta 4dos corre eores
PRAQA DO RECIFE 12 LUE FEVEREIRO
LUE 1881
cotao6es otltciaes
Asatres boras da tarde
Cafe do to. de Jan"iro, 5$600 Lpor.15,kido,
bhoutem.
Dito, de dito, 59000 por 15 kilos, bonteolve
'hoje.
Gambio sobre o Rio de Janeiro, 8 d/v. ao par,
hontem.
Dito sobre dito, 90 d/v. corn 2 0/0 de es.
conto.
Cambio sobre ,Santos, 15 dv..com. 1/2 0/Oade
descontc.
Dito sobre dite, 30 d/v. corn 1 0/0 de des-
conto.
Cambio sore Campinas, pagavel em Santos, a
60 d/v. corn 1 5/8 0/0 de descooto.
Canubio ohre Londres, 90 d/v. 21 1/2 d. por
15000, hontem.
Dito.sobre dito, 90 d/v. 21 3/8 d., e do banco
21 1/4 d. por 15000.
Dito sobre dito, 60 d/v. 21 3/16 d. por 1$000,
do banco.
Dito sobre dito, 3 d/v. 21 d. por 45000, do hanco.
CamlAio sobre Pars, 90 d/v. 442 rs. o trance,
particular.
Dito sore dito, A vista, 451 rs. o franco, do
banco.
Cambie sobre Lisboa, 90 d/v. 147 0/0 de pro-
maio, hbontem.
Cambio sobre o Porto, 90 d/v. 147 0/0 de pre-
mio.
Desconto de letras, 6 e 7 0/0 ao anno.
M. J. da Motta,
President.
P. J. Pinto,
Pelo secretario.
ALFAND(,GA
alenimento do Oms la i11 401:073|272
Idemn do dia 12 32:2831274
433:3565,(W


MAlteracao da pauta
Semana de. 14 A19 de feverio
de 1881
Approvada pelo Sr. inspector interino
Cesar Orlandini
Algodlo, 466 rs. o kilo.
Assucar branco 196 rs. o kilo.
Assucar mascavado 133 rs. o kilo.
Dito refinado, 309 rs. o kio.
Aguardente, 100 rs. o litre.
Alcohol, 250 rs. o litro.
Couros seccos salgades, 500 rs. o kilo,
Ditos diCos espichados, 490 rs. o kilo.
Ditos ditos verdes, 280 rs. o kilo.
Alfandega de Pernambuco, 12 de feveretro
de 1851. Os ,onferentes,
M. A. Rodrigues Pinheiro.
A. de Araujo Marques.
ImportagSo
'Yapor inglez Trent, entrado dos Por-
tos da Europa em 12 do corretnte e con-
signado a Adamson Howie & C, manifes-
ton:
Amostras 41 volumes a diversos. Armas
5 caixas a Antonio D. C. Vianua.
Comservas 30 caixas a Fernandes d& Ir-
mio. Genebra 30 caixas A ordem.
Livros 8 caixasaos .copsignatarios. Lu-
vas -2 caixas A ordeinm.
Mama de tomato 26 caixas a Cunha Ir-
mos &d C. mMeroadorias'diversas 1 caizata
Gomes de Mattos- Icmos.-
Objectos de escriptorio I caixa a The
Grat Wes'ern of Brasil Railway ^om-
pay.
Trpntos I caixa a ordem. Promises
30 caixas a Jose RodriVges 4e CaraUl.
PapMl .14 cuiaas a H. .Naeseh &C.
Qoeijos 148 caixas W-e~ie., 6'iQu
valho.&'C,,,8 a Core a iN re^ .
33 a Joseloaq wim Alies ,..<^ M ^ K
ciano Silva & C., 20i rlfjil


4
Al' -


' 'K. ~- CJ& 4'-
I ~


que este qje faz a tal u wima j -

E em rveMade, amUmcciouario qB tla-
ma si o trabalho de bemrn esmerilhat as
mercadorias emin sua sah:da par qua ema
victim e outra de igual jaez neo usurpe
e prejudique os interesses da fazenda'pu-
blica, prcur.ando passar conLrabandos, ja-
mais pode deixar de tern alguma demora
no exame das ditas mercadorias. E nao
sera um luncionario t'essa ordem digno
de todo apreo e aLtenaa-es alW do proprio
governor? Thdubitavelmialte
Porem, enfurecerem se as viat'mas ou
porque o contrabando nao passoa, eram vir-
Lade do zelo do honrado conferente uo
camprimento de seus doveres e na indis-
pensavel demora para boa fiscalisario, ow
porque, depois de encecrrados os trabalhos
da repartigao nao atLendeu de prompLo j
cxigencias intempeslivas, e o que real-
mente merece censura, se nao mais algu-
ma cousa.
Eriatrelanto, fcfrcoso (' confessar-se : o
Sr. Joaquim Aurelio 6Vanderley f urn dos
funcciunaros quo na alfandega de Per-
nambuco melhor cumnpre seus deveres, e
nSao receiames ser seriamcnte contesla-
dos, por quem, em lugar de viclimas fir-
inme seu nine na conte.stanau que pela im-
prensa lizer.
l)eixando de parte essas accusapes ri-
diculas e apaixonadas, que de nada va-
lem, cabe-nos o riguroso d(lever de dizer ao
Sr. Wanderley : funccifnarios da ordem
de S. S. houraw a si, lionram ao cargo
que exereem e ao governor de seu paiz;
continue a ser zeloso e henrado, como
ha sumpre sabido sel-o, c terS os applau-
sos dos hoinens de bern perante os quaes
cahirao por terra, envoll.s no p6 da rua,
as accusa56i dis victim;nas coma a do
Jornal( do lcci/e de 11 do correnle.
uL'm aaiyjo da honra.

Ao piliCo


:i







*'-:









..




: .



-/.


S
9,




*1

A


"Wee-dito.-Jose de Souza Braz. Per telegrammaa reeeoao, quae essa loteria
L.-secretario.- Antonio Joase de Azevedo sera, extrahida -impreteriveomente no dia 26
Maia. do corrente.
2." dito.--Antonio Rodrigues da Costa. Loteriada provincla- Quarta-feira,16do
Conselheiros.-Antonio Alvres Pacheco (ree- corrente. se extrahiri a loteria 99.&, em bene-
leit.), Antonio Arco-Verde de Melo,.Josquim flcio da matrizde. Bom Jardim. no consistorio
Luiz Ferreira Leal (reeleito), Antonio Lopeo da igreja da Conceilio dos Militares, onde se
Braga, Manoel Jose Luiz Ribeiro, Antonio acharto expostasas urnan e espheras arru-
Joaquim da Silva Rodrigues, Manoel Moreira madas em ordemn numerica, a apreciaqie do
Ribeiro.'Julio Jose da Costa (reeleito). Manool public.
Joaquim da Costa Ramos. Paulo Joe Alves, Vapor Tagus -Esto vapor tended sahido
Jose Antonio Vilella, Thomaz Jos6 de Mello, do porto da Bahia hontem, deve chegar ao
Manoel Roberto da Costa, Manoel de Souza noSso amranhai.
Azavedo Pires, Dionizio Dias Moralira Lo- PpIoelams deocasamentos.-Larama.e
pes ano dia 13 do corrente, a matriz de S. Jose,
Commissdo de contas. qs seguintes:
Jose Lopes Alheiro, Manoel Gonqalves de PrwMwea denuncigi
Barros (reeleito), Emygdio Jose Gongalves Francisco Antonio Beirio corn Maurina de
Serra (reeleito). Arruda Costa.
Fallecimento.--Victima de urma apople- Saiustiano Joaquim dos Santos corn Ignez
xia lulminante, falleceo hontem as 3 horas da Maria da Conceiclo.
tarde o antigo negociante d'esta praga Clau- Feneloh Jose de Souza corn Maria Guilhermni-
dio Dubeux. na da Cruz.
0 seu corpo acha-se depositado na capella Antonio Joaquim do Azevedo com Maria
do Ceniterio Publico, onde hoje pelas4 horas Landelipa Ribeiro de Paiva.
da tarde toerio lugar os ultirnaos suflragios da Galdino Jose de Souza corn Agostinha Maria
igreja. sendo depois dado a sepultura. da Conceic&o.
Para asistir a esses acts. ait familiar do fl- Vicento Ferreira Lima corn Bernardina Maria
nado convida os sous parents e amigos do da Concaiqio.
fallecido. Manoel Lucio Gomes corn Adelaide Silvina
Generos aliineUleios.-Pelo vapor in. t- dos Santos.
gluz trent, @ pelonavio Bario.de Muribeca vie- Jose Goncalves dos Santos corn Franoieca
ram para nosso mercado : cafe. 1,605 ?accos ; Arselina" da Cruz Santos.
conservas, 30 caixas ; genebra, 30 ditas ; inas- Joaquim Bazilio Pyrrho corn Leopoldina Ca-
sa de tomatoes, 26 ditas ; provisoes, 30 ditas ; rolina da Silva Costa.
qaeijos, 405ditas ; toucinho, 1 dita; vinho 1 Tude Tulio Moreira de Mendonga corn Custo-
btrril. dia Eufrazia de Carvalho Poggi.
'Para os Estados Unldos-0O vapor City Manoel Antonio da Silveira Lessa corn Maria
of Rio de Janeiro conduzio 21 passage ros, sen- Amalia do Albuquerque Lessa.
do'3 recebidos em nosso porto. Segunds denunciafdo
Esmola-Para as mulheres da travessa do Secundinoe Alves de Araujo, viuvo, corn Fran-
Bernardo n. 51 nos foram romettidos, por urma eelina Ferreira da Silva.
senhora, dous mil reis. Manoel Cavalcanto de Albuquerque corn Car-
Dinheiro-O vapor City of Rio de Januiro lota Josephina Vieira de Mello.
troupe para : Alfredo Cassiano Ferreira corn Idalina Maria
Bank ot Rio de Janeiro 200:000$000 Barboza.
Guaha Irmios & C. 2:090$000 Antonio Gomes de Atraujo, viuvo, corn Ame-
Esso vapor ievou da nossa praca para: lia lldefonso Rodrigues Martins.
Para 50:0009O00 Antonio Xavier da Silva corn Maria Francisca
0 vapor Ceard trouxe parsa. Costa e Silva.
Andrade Lones & C. 2:7655860 Francisco de Paula Pinto Cavalcante corn
Luiz Goncalves da Silva i& Pinto 2:620$000 JoannaoTheodista da Silva.
J. Krause'& C. 2:000$000 Francisco Antonio de Souza corn Brazilina
Dr. Sigismauudo Antomo Gongalues,ls42t(880 Maria da Conceicao.
Pinto Alves & C. 1:40050(0 JoaoJose deSant'Anna Gaio cornm.Joaquina
Soua Moutinho & C. 700 0 de Paula M.
Mathilde Goncalves 51 500 Agostinho Bezerra da Caaha Cavalcante Ju-
Beltrso & C. nior corn Umbelina Franciaca de Souza
Lailhacar & C. 14 60 Leo.
Escravos-CGoom destiny ano Rio de Janeiro Tereeimadnwuww0io
aeham-so a bordodo vapor Cear4 48 escravos, Martinho Francisco de Araujo corn France-
embarcados no porto da Parabhba. Ulna Sidronia ,de Salles.
Bois pesteados-Hontem o Sr: Dr. Cunha .Joaquim A&auato Ferreira Jacobina Junioa
Menezes, medico do- matadouro public, man- -.on Emij-a.-Metto.
dou inutilisar as cares do duas rezes, per- Pasagleis. ,- ,hegados dosportos do
tencentes ma & soeiedade 4eo- carnes verdes, sul no paquete inglex o y jof A ad Janeiro_:
e outra aso Sr. Soza n Lima, por o-se acharem Dr. Inusee_ iLo wapbisheo:d*Aj&ua Carv.libo,
em condicoes de servir para alimentag o pa- Antonio'. 4 -. w Bousa e 1 criado, Feliaberto
blica. Gongalve iao JOO de Barros Silva.
Cura do rheumai tismo Escontrimo -- Choe4a4 m4a portlos do not-e no vapor
n'um journal o seguinte remedio coatra o rho- nacion1l ..
matismo : E.i, fP edroa
a A couvea zw,alomdom"8se uho lI
faz Como alim eAo.t amiu m w da'i L 2
porcauna 4amsues carnpmridad*me-do R
aParaegurarao r hmAtfwu.-G. V i
*ver (giums folb= As c- ^~iM|IiigM
nag "1 10p
I IHIJf ll "1"


.















S;:5 a Luis Antonio.s 19
"? a.. Vsira & C,,IO a' Souza
"" C s a MWebado & Pereira, I a Francisco
|de" A~do A&C.
V-' Vlas 25 a Rodrigues de Faria & C. Vi-
S nho 1/(o0 a J. J. G. Bastos.
Lugar national Bardu de Muribeca,
S entrado do Rio de Janeiro na mesa data
e consignado a Antonio Francisco Corga,
manifestou:
Barricas 300 volumes' a Beltrio Junior
diRezende.
Cafe 663 saccos a ordem, 22 a Jose da
Silva Loyo & Filho, 215 a Cunha Irmaos
& C.' 109 a Beltrio Junior & Rezende,
110 a Fonseca Irmos & C., 108 a Julio
& Irmao, 65 a Macedo & C., 50 a Alheiro,
Oliveira & C., 35 a Queiroz Braga & C.
Pipas vasias 410 ordein.

DESPA'IIOS D' .(ltTIA:.:\0 ONO DI It DE
FEVERriRO DE 1881
t-OL-Los do extertiu-
No ligar inglez Lady, carregaram
Para o Canal, J. S. Loyo & Filho 3 400 sac.,os
Corn 255,000 kilos de assucar mascavaau.
No patacho inglez Hegliflier, carrega-
ram :
Para o Canal, L. G. da Silva & Pinto 4,00:)
saccos coarn 30000 kilos de assucar masca-
vado.
Na barca ingleza Constanfe, carregou:
Para o Canal, C. R. do Pa so 1,267 saccus
cam 95,025 kilob de asuu--ar mascavadc.
No vapor inglez Glensannox, Larrega-
ram :
Para New-York, J. Pater & "'. 1,1100 s3ccos
corn 75,000 kilos de assucar mascavado ; J. S.
Loyo & Filho 500 ditos cjm 37 500 dis tdet
dito ; Julio & lrm&o 50oi ditos om 37,500 litos
de ditto; F. Casclo & Filbo 911 saccos com
68,325 daitos die tto ; ValenLe & Irmao 552 dituos
cam 41,400 ditos de dito.
No patacho allewAo Morcur, carrega-
ram:
Para Bremen, Borstelmann & C. 116 fardoas
corn 23,727 kilos de algoniao.
No patacho americano MA. R. Cusa, car-
regou :
Para New-York, C. R. do ;'asso 36i saccos
corn 27,30J kilos ae assucar inascavaio.
No vapor fraucez Utile dtie Rio de Janeiro,
carregaram :
Para o Havre, A. Laberty I caixas corn 15
litros de aguardente !'. Autun.s 1 dita cona
8 kilos de doce.
Na barca hespanhola J. 11,, rique, carre
garam :
Para o Rio da Piata. Amnorim Irmaos & C.
450 barricas cown 51,660 kilos de assucar bran-
co e 150 ditas corn I,.789 dito. de itou masca-
vado.
No patacho portuguez 3. de Castro, car-
regou:
Para Lisboa, B J. de Arauju 47 saccos cor,
3.395 kilos de pulvilho,
No vapor inglez Tagus. carregaram:
Para Lisboa. 0. Travasso & CG. 20d saccos
corn 15,0JO kilos de assucar branch e 600 ditob
com 45,000 ditos de doio mascavado.
Ports do interior
No brigue hespanhol Venturita, carre-
garam:
Para Uruguayana, J. S. L.yo & Filho 44
barricas corn 4,686 kilos de assucar masc3
val0.
Ni patacho national Rival, carregaram.
Para o Rio Gran.ie do Sui, Auorini lruiao &
C. 4u saccob cm 3,0u0 kilos de assutcar branaco,
No vapor national Ceari, carregaram:
Para San'os. A. de Aiauj', Santos 75'J sacco!
cornm 45.000 kilos de assucar branco: F. de
Paula Machado 6UO ditos corn ;6,0 -0 ditos de
dito mascavado e 200 ditos corn 12,UO0 dites de
dits brarco; M. L Marqueat 300 ditto's coum
18,$NJ dituts de dito mascqvado e 1.000 ditms
CPLb 60,0o0 ditos de diut branch; Beltlro Ju-
nior & Rezende 10:3 ditos corn 6,000 dioes ue
dito mascavaao e 200 ditos corn 12,000 diloo
dedito branco.
No vapor inglez Glensanm ox, carrega
ram :
Para o Para, Adolpho Cunha 10 pipas coui
4,800 litros de aguardente ; J. M. Dmas t600 bar-
ricas corn 36,030 kilos de amsucar branco; F.
R. Pinto Guimaraes 100 ditas corn 27,047 dutos
de dito.

RECEBEDORIA D2f RENDAS INTERNAS GL-
RAES DEPERNAMBUWO
Rendimento do dia 1 a 11 21:68-21623
Idem do dia 12 3:1335947
24:91 6g5.70


CONSULAI)O PROVINCIAL
Randimento do dia I a 11 92:201(66i8
Idem do di;m 12 7:438#707
99:6406365

RECiFE DRAINAGE
Rendimento dia I a 11 2:5525981
Idem do dia 12 1:757S507
14:3105788


Revista commercial
Da semana de 7 a 12 de feve-
reiro de 1881.
OS CAMBIOS REGULARAM ESTA SEMANA :
Sobre o Rioi de Janeiro, 90 d/v 2 por cento,
0) div 1 por cento, 15 d/v 1'2 por cento oe
desconito.
Sabre Londres. 90 d/v 21 1/2. 21 3/4, 21 78,
21 5'8,22 1,8 e 22 d. por 15000, e do banc.i.
21 1/4, 21 .j/8, 21 5/8 e 22 d.. 3 dv 21 1/8 21 d.
60 d/v 21 3/16, e a vista. 21 1, a e 21 d., por
15000, banco.
Sobre Lisboa, 90 d/v 147 e 3 d/v 143 por cen-
to de premio.
Sobre o Porto, 90 d/v 146. 14'7, 144 por cen-
to. de precmio.
Sobre Santos. 90 d/v 2 por cento, 60 d/v 1
1/2 por cento do desc.,nto.
Sobre Lisboa e Porto, pagavel em Londres,
90 d/v 21 9/16 por 15000.
Sobre Paris, 90 d/v 442 o franco, A vista, 451
o franc.), do banco.
Venderam se *20acc5es da Companbia do Be-
beribe de 505000 a 875000 cada umb,.
Venderam-se 5 acres da Companhia oe
FiaCao e Tecidos de 1.000S000 a 9005000 cada
uma.
Desconto de letras, 6, e 7 per cento, ao
anne.
Generos nacionaes
Aguardente.- Venda a 645000 a pipa.
AlgodSo. Entraram 3.597 saccas, vendas
do do sertlo, a 85000 os 15 kilos. Dito do Rio
Grande do Norte, a 75900 os 15 kilos, posto a
bordo. free de 1/2 e 5 por canto. Dito do
Aracajfi. sem inspecgao. a 7S300 os 15 kilos.
Assucar.- Entraram 56,550 saccos, regulou
vendas aos preeos seguintes:
0 branco, de 3." sorte, de 38600 a 3S900.
S'" .0 dito de 3.8 sorte, regular, de 3$401) a
' 91500. 0 dito de 4." sore, a 3300. 0 Oso-
.-M OMS. de 35000 a 35200 0 mascavado pur-
SIom, de 25850 a 2900 0 dito, regu-
s 0u a 25750. 0 dito, americano, a
S< brute, regular, a 1580 todos oa
,amaa nba ha. 0 as8ucar do Rio
K_. L"S^, a 2W s 15 kios. posto a
In --tt Dito brto,
--EMPUM--,t

i 1 j B 'r h *'t' -* I ^ y w

_fg .' ^ *': -;. j';.. t"'.'t-N. ';: *


MP"'e75 iLII
,vmla--Or6.s
Mine o kilo' D"d df ,t Jiltm'i *9 f
Q kilo, e retalha-si d8 g a O90 rois o kilo.
Pelles de cabra.- .Nominal de 455 a 755000
o cento.
Sola naoional.- Vendas de 54000 a 6200
o meio.
Sal do Ass(. Ultima venda a 18200 os
100 litros.
Velis stearinas do Rio de Janeiro.- Relalho
de 330 a 340 ris o massb de 6 velas.
Xarque do Rio Grande do Sul.- Deposito
63.833 arr.)bas. Retalbo de 65500 a'7000 os
i5 kilos.
Generos estrangeiros
Alpista de Lisboa.-Ultimas venddS de 4$200
a 453UU os 15 kilos.
Arroz da India.- RetLalho de 2S6u0 a 25800
os 15 kilos.
Azeite doce de Lisboa. -Vendas a 35200 o
galo.
Bacalhao.- Deposito .34,974 barricas. Reta-
lho de 1:JS3000 a 5000 a barrica.
Breu.- Nominal dae 10 a 125 a barrica.
Batatas qm caixas-Retalho de 15500 a 25000.
Ditas em Vigas.- Reoulho a 18200.
Canella. Atalbu de 1i259 a 15300 o kilo.
CarvAo de ped&4.- Nominal de 145 a 165 a
Lonelada. ;
C.ebolas em caixas. Vendas deo 13000 a
caixa.
Cemento PortlanJ.- Ret.,lbo de 85500 a 9S
a bariici.
Cerveja brancH, Bass.- Retaiho de 95000 a
L30t) a duzia de boLijuas. DiLa preLa.- Retalho
de 9$000 a 9$500) a duzia. Dita de outras
marcas i-7$50Ui a- S60'J .a luzia de garrafas.
Chd. Hyson.- Retalh-i de 35000 a 55000 por
kilo.
Cominhos. R5Lulh-, a 145000 os 15 kilos.
Faiello .1u Rio da P. ata.-Retalho de 3(2110 a
3$600 o sacco. Dito de Lisboa.- Ultima ven-
da a 4.30(0 o sacco.
Farinha de Lrino.- Deoosito de 8,149 bar-
ricas. al'is preqos seguintes :
A ainrncana, de 23S a 245 a barrica. A d-
Trieste e Ilungria, de 305 a 33S a barrica.
Feijao de ldiversas c6res.- Nominal de 65
S5 o sacco. Dito mulatinho.- Venda a 115
0 SacCo.
Herva-doce.- Retalho a 125000 as 15 kilos.
Kerosene.- Retalho de 4S300 a 45400 cada
lal.a.
Louea ingleza ordinaria.- Retalho de 350 a
360 por eento de premio sabre a factura
MIassS italiahanas.- Reltalho de 65000 a 7$500
a ,:aixa.
Manteiga franceza em barris.- Retalho de
1t7O e 1#744 o kilo, e venda a 15787 o kilo.
Pita em latas Ilzigny. Retalho de 25398 a
2J507 .. kilo. Duia em lrias. Italianas.- ReLa-
lho de ')(163 a 2551)7 o kil..
Passas.- Retalho de 78 00 a 85. a caixa.
Papel de embrulho.- Rc;alho tae 64I reis a
18100 a resma.
Pimenta da India.-Retalho de 730 a 750 reis
o kilo
Queijos.- Retalho a 352,10 e 35300 urn.
Phosphorato.-. telaiho d.s d a marca Jon-
kopings, de 2S4110)a 2$500 a grozi. Ditos da
marca Nithedal., retalao de 2(OUO a 2201) a
groza. DiLos da warca Wenesborg a 25000 a
l?'[ Za.
Sardinhas de Nantes.- Retalho de 400 a 440
reis a lata de quarLou.
T ucinlco de Lisboa. Ven-is de 105500
os 15 kilos. DIi'j ainerican,, Nao ha.
Velas sieartinas h.i'mbur,.uezas.-Retalho de
36'0 a 38U reis u mass de 6 velas.
Vinagre de Lisboa.- Ven 1, a 1555000 cada
pipa.
Vinho Lint't, de Lisboa. Venda de 1805 a
2255 a pipa. DiLtu aa Figueira.- Vendas de
2055 a 240S a pipa. Dito branco de Catte.-
Vendas do- 2255 a 23.5 a pipa. Dito into de
Cette.- NAi iha. Diu do t'orto, eum :aixas. -
Retdlho uo 9$ a 10#500 a caix.i dt duzia.
Xa'que di Ru ida Prata.- Deposito 8,100
arrobas, retalho 'le 6$00 a 75800 os kilos.


MOOY1IENTO DO PORTO
Navios entrados no dia 12
Portos do sul-6 dias, vapor americano
City of Rio de Janeiro, de 3,500 to-
neladas, commandante Lewis, equipa-
gem 00, carga varies generous ; a Wilson
Son & C.
SouthampLon-18 dias vapor inglez Trent,
de 1,881 luneladas, coin.nandanteBran-
der, equipagem 80. carga varies gene-
ros; a A. Howie & I(.
Rio de Janeiro-Itt dias. barca americana
Isaac Jackson, de 616 loneladas, capi-
tao J. H. Uelsh, equipagem l, em las-
tro; a ordem.


Rio de Janeiro-30 dias, palhabole porLu-
guez Pires Primeiro, 147 Loneladas,
capilao M. J. Puga, equipagem 9, em
lastro ; a Amorim Irmaos & C.
Santos-29 dias, brigue portuguez Boa
Sorte, de 194 toneladas, capiLao J. Lo-
pes, equipagem 11, em lastro; a Bai-
tar Oliveira & C.
Rio de Janeiro-22 dias, patacho ameri-
canoA Marena, de 425 toneladas, capitao
I. R. Hammond, equipagem 8, em las-
tro ; a ordem.
Rio Grande do Sul--1 dias, brigue hal
landez B. H. Procijon, de 220 Lonela-
das, capital R. K. Boer, equipagem 7,
carga xarque; a Pereira Carneiro & C.
Bahia-1 I dias, brigue dinamarquez Al-
bert, de 219 toneladas, capitlo L. L.
Bay, equipagem 8, em lastro ; or-
dem.
Navios sahidos no mesmo dia
Rio da PraLa -Sumaca hespanhola Ven-
turita, de 153 toneladas, capitlo G.
Maristany, carga assucar.
Maceib-Vapor inglez Warrior, de 786
toneladas, commandanLe J. G. Jones;
em lastro.
Para e New-York-Vapor americano City
of Rio de Janeiro, de 3,5)0 ltoneladas,
commandant Lewis, carga various ge-
neros.
Portos do sul-Vapor inglez Trent, de
1,881 toneladas, commandante Bran-
der; carga various generous.
Canal-Patacho inglez Zircon, de 177 lo-
neladas, capil.o P. L. Francies, carga
assucar.
Aracaty-Escuna portugueza Maria, de
16o toneladas, capiltao C. V. Ferrim,
carga a mesma que trouxe.
New-York-Palhabote americano M. R.
Cuza, de 298 toneladas, capitlo Bayles;
carga assucar.
Boston-Patacho inglez Jura, de 348 to-
neladas, capitlo W. Lang, carga assu-
car.
Terra Nova -Patacho inglez Britania, de
130 toneladas, capitao J. Snou; em las-
tro.
Rio Grande do Sal-Patacho brasileiro
Rival, de 241 toneladas, capitio Mes-
quila, carga assucar.I
Assui-PalhaboLe portaguez Pires Pri-
meiro, de 147 toneladas, capitol M. J.
Poga; em lastro.



-tei'.
AI "am.


4 yl w ^''" *- ^'" 3'. :, -. :" '.- ,: :" ':" "'**
Affomw de Alblawqsie ello.
iuulae eNpeciaa p~aa a '&arrm tCAo.d* re-
oouslrucoaa da bowba aobr o riacno Cou-
ceiro Da estradade Aga-Preta.
I*. A obra da reoonstlruc&o, da bomba so-
bre o riacho Couceiro na estrada dp Agua-Preta.
soe executada de cbqformidade coa o oroa-
mento e plant, approvada pelo Exm Sr. pre-
sidente da provincie, na importancii de 6505.
2.9 0 arrtmatante dati principio a nbia no
pr:az,'j de unm qez, e a concltiur-i no de OiO
mnezes.
3.' A repartiCbo das bras publ,-a,; forne-
cerA au arr,-watante copies autlneitcas do, fr-
canieitou e dj plattla.
4.1 A fisealIsaco da oibra. pe'o- agertes
da repaitic(Ao das chbras publiras, nao isemp-
tarat de forma alguma ao 'rrematante da res-
ponsabilid-de da boa execuolo da mesa
ubra, a menos que exhiba ordum pur escrkpto
do engenheiro fiscal, prescrevendo molifica-
Clo no project, ou afastamento das regtas
d'arle.
5.' 0 pagamento serA effetuado em cinco
prestacOes, a proporgio do setivigo executado.
6.' 0 prazo da iespi:,sabilidale sera de
urn anno, a contar dn data em que fbo6' lavrado
o termo de reoebimento pr,visorio. Durante
este prazo v arrematante conservarA tutdas as
obiaa, sondu rasponsavel por qualquer ruina
ou estrago que appare.a, por falta dc b.a exe-
cucao.
7.' Em tudo mais que nAo estiver especi-
caao nas presents clausulas, seguir-se-na o
que piescreve o regulamento de 24 de feve
r.iro deo 1874, e a Ii E.. 1315 de 4 de fevereiro
do ann o passado.
RepartiAo adas ohbras publicas, 6 de feverei-
ro ae 18bM.-Conforme-A&foaso de Albuquer-
que Aiello.
Editainp. 438. A alumna mesitra Cordo-
lina Amelia da Paz. nomeada pnr acto da pre-
sidencia da provincia, de 3 de fevereiro do cor
rente, prolessora public para a cadeira do
sexo feminine de S Vicente, deveia assumir
o respective exercicio dentro do prazi de 6i
dias, contados da data da nomeaulo, sob as
penas da lei; o que se declara, de ordein do
inspector gersl
Secretariat di Instrucco Publica de Pernam-
nuco, 12 de fevereiro de 1881.
0 official, sorvindo de secretario,
.Ioao B. Fox.
Faculdade de direito
De ordem do Exm. Sr. conselheiro director,
e de conformidade cam os avisos de 31 de ja-
neiro e 16 de julho do annu, nassado, laco pu
blico, que no dia 20 do correntese abrira nestL
secretaria a inscripcAo para us que pretende-
rem ser examinados nas materials que consti-
Luem algum dos cnm o annos desta faculdade.
como disp~e o ail 20 1o do decreto tde 19 de
abril de 1819, que dils exames deverao co-
megar no dia 1o de marco vindouro, e termi-
nar antes da abertur: das aulas; finalment0
que serAo feitos de ac'ordo cirm os estatutos
vigentes, soh as segiiintes condiCOes
I& ApresentaCio das ceitidues de exame das
materials exigioas. como preparatorios para a
matricula da laculdade. ou das que antecedeui
i dos exames requeridos Ha ordem do cursu.
2, Prova da identi lade de pessoa.
3a Pagamnento da importancia da matricula
na proporao dos exames requeridos.
Secretariat da faculdade de direito do Recife.
12 de fevereiro de 1881.
0 secretario,
Jose Honorio B. de Menezes.



DECLARADOES
Institute Archeologico e Geo
graphic Pernambucano
Terca-feira, 15 oo coirrnte, is 2 houas da
tarde, dover, reunir-se do Irrstituto em sessAo
especcial, afim de proceder se i eleico dos
n vus funccionarios para o anno academico
de 1881-1882 ; e para esle effeito sao convida-
dos todos us senhores scios effectivos e cor-
respondentes do Institute, residenl-s nesta
cidade. -'
Secretaria do Instituto, 8 do fevereiro de
1881. 0 2" secretario servindo de 'I,
F. Auguito Pereira da Coqta.
Confi aria do Seahor Borm Jesus
da Via-Sacra da igreja da San-
ta Cruz.
MESA GERAL
De ordem da mesa regedora desta confra-
ria, sao de nova convidados todbs os irma'rs
coufrades para comparecerem no consistorio
da confraria no dia 16 do corrente, as 61,2 e
boras da tarde, afirm do reunides em sessa
de mesr geral, discutir-se a reform do com-
promisso Consistorio da confraria da Via-
Sacra, em 10 de fevereiro de 1881.
O escrivao.
Antonio L. da Silveira Car-alho.


Prolongamento
DA

ESTHADA DE FE[OD DE PERNAMBUCO
le ordpm do Sr. engenheiro em chefe. faco
publico que n'esta se-retaria racebem se pro-
postas em carta fechaula ate WA 11 hora- da
manbhA do dia 2 de mnarc, proximo vindouro
para o service de extracqio e transport de
lastro nus primeiros trechos d'este prolhnga-
mento 6 parLir de Palmares.
1
0 lastri serat de terra vermelha.
I!
Ser6 extrahldo dos cortes que forem dtsig-
nados pelos engenheiros
III
A qutantidade 6 empregar serd deLterminada
pelo engenheiro em chete.
IV
Ser6 medido depis de ppli'ad, e segundo
o perfll typo.
V
No preqo de cada metro cubic se incluirA o
servriCo de eytraceAo, transported e applicacAo
do laslro e bern assim a regularisaCLo do leito
da estrada e seus desvios.
VI
As medigbes e pagamentos dos trabalhos
realisados em cada mez serao feilos de con-
formidade corn o estatuido no contract cele-
brado A 19 de junho de 1876 entire o governor
imperial e o. empreiteiro Francisco Justiniano
de Castro Rabello.
VII
0 transporte sera effectuado fazendo.-se uso
dos trilbos qne ja ustiveram assentados.
N'este escriptorio poder-se ha ministtar aos
proponentes qnaesquer outras inrformagOes
que form necessarias.
Secretaria do prolongamento da estrada de,
ferro de Pernambuco, em 8 de fevereiro de
1881.
0 secretarlo.
Antonio Joad de Oliveira Campos Junior.

Companhia.
Pernambucapa de NavegagAo
dobteira por vapor
0 consolho de diea o odfwvida aos senbores
a:cioistas a compareebdrm 'no dia 15 dooor-
rente mez, pelas 11 borasb da mauhb, em a sala
do ediflcio da companhia, no Porte do Mattos,
afim de que possa ter lugar a Teuinilo ordlna-
ina da assbmbe gTat. '-"
Sala da sesseft, 7i e T *& eoro de 1881.
Os 0 Irbetores,
P. F. ...
P.
.......da.:


'' dos. JY00
,Iwc eo itmtI o e4af BoaUIS-1 4 a. 167, rua Vidal de Negreiros
ffoto s os ntereasee do todos n. 32, rua ominfo. Theotonio n. 5, largo do
os aose. lades. Recife, 10 6,% fevereir i de 4881. Meroado. esquina da rua nova' de Santa Rita.
O secreitario, Freguezia da Boa-Vista
R. eIO Souza. Rua da Aurora, esquina da rma da Impeta-
triz, rua do ViscondB de Albuquerque n. 1,
ADfMINISTR&CA0 DOS CORREIOS DE -PER- rua do Barao de S. BRrja n. %4' praga do Con-
NAMBUCO, 40 DE.FVEREIRO DE't1881 lie d'Eu n. 2, pateo-da Soledade n. 4, esta-
Correlo urblno Oes a Aurorb e Pires.
Para cnhbecimento do public se declara s A administrador,
que fo--m colhl-adas t 21 raixas p ,aes ios Affoso do Rem isto Barros.r
lug:,rts ;,baii,, mncionad us. par. re-c pt lie Aoso do jo arros.
c hr i is c u j c o le t s e r t f i 'r -o ', a 1 ,n .
corrente nmez em odint.-, As 9 hrws 'ia anha Administraqao dos correios de Per-
e 2 da tarrie, para snreu, dist'ibtui :as A- 12 nambuco, 14 de severe iro de 1881
boras do dine Ja tarde. MAlalas a expelirl-se lioj'
Frerii.-zia d,, Rpe 'f Pelo vapor nacr'in Ceardi-. *..t .dmimistr-i
Associacto Agi-t.,la, n, ,i .11 M ,'re dp D-'iii- qao expele malas paia us pliL .s do sul.
n. -22. ldrgo do Cirpo Stnito, ia Caixa Econu- feceDem-se jornaes, impresses de qualquei
mica. naLureza e cartas a registrar, atI 1 hora
Fregezia de Santo Antonio da Larde, cartas ordinarias at 3 horas, e ate
Palacio da presiaencia, rua do Impearador n. 3 1/2, pagando porte duplo.
47, rua Duque de Caxias n. 42, rua do Mar- 0 administrador,
quez do Herval n. 69, l.trgo de Saldanha M5- AffToso di., Rogo Barros.


ELYl ICO-VSOiL


Iii:lBK IF~-t U-'F -'Z.'bII^
Terca-fira 15 de fevereiro dv- 188

MAGNIFICO ESPECTA( ULO


Corn o


r~- ~


ESPLEN DIDX NOVIDXUE

brilbante concurso do s.ympathico artist

m IBM- aII%


Depois que ; orct-hesra regida pelo sympathiCio rt r.i-r IOVIN ..
urna escolhid i tlvertura, epr-seiltar-se-ha tiala 15,' ,, -'. : :,.e apli..; ':1
drama pastoril, diwiIi'i.i em .3 ictos e 7 qu.idiros, o iillAl l iuo ;.

CAXTID C. 8)S Ni! V:S
denominado


GABRIEL ELIJS BL

S^
anh
0 AIJO 6Bll" ilt


No itiervllo do 1.o ao 22 qu:lr cxliii>.r--e-ha, o r(!itcinoz escripto do
distinct arlista LISBOA. denorniiiiatl'

0 PECADUOR ARIiEPHL )IDO
PERSONAGENS


O peregrine
Lusb I
1.' caniponeza
.a D


O Sr. Lisboa
0 Sr. Bibiano
A iienina Amelia
A iJ,.vcii Dond n


Pastores, )astoras, caimponezas, et-.
N'urri dos ititervallos, cii obsequio ao beneficiado, o (distincto amador.o
Sr. A. Peres, repiresentari a lilla scena comica, intitulada


DO Si IA


0 beneliciado antecipa sua eterna gratidao a aquelles que concorre-
remn para o brilhantismino de sua mwdesta festa.
Prineipiarit As horas.

Uma banda de ,nusica, far-se-ha ouvir nos intervallos


(


BARITIBOS
CHARGERS REUNIS
-ompanhia Franceza de Navo-
gacao
Linha mental entire o
Haure, Ltsboa, Pernambuco, Bahia, Rio de
Janeiro e Santos
STEAMER

Henri IV
Co mmandante Lehuby
E' esperado
ida Europa, atW
o dia 16do
corrente ; se-
guindo depois
da indispensa-
vel demora para
as purtos do sul
de sua escala


acima referides.
Roga-se aosSrs. importadores de carga pe
los vapores desta linha, queiram apresentar
dentro de 6 dias, a cont'" dio da descarga das
alvaiengas, qualquer reclamaCio conce:nente
a volumes, que porventura tenham seguidp
para os portos d'j gul, afim de se poder dar a
tempo as providencias necessaries.
Expirado o referido orazo. a companhia nAo
se responsabilisa pur extravins.
Recebe carga. encommendas e .-assagei-
ros, para as quaes tern excelloer.tes accom-
modaCOes.
Augu-.to F. de Oliveira & C.
42--%UA DO COMMERCIO-42
Entrada pela rua do Torres
Companhia de Navegagao a Va-
por Bahiana, limitada
ht.-ei6, Penedo, Aracaju, Estancia e
Bahia
0 VAPOR
Penedo
Comm aniante Senna
E' esperado dos por-
/7"-"" tos acima, atW o dia 14
c-"do corrente, e seguirA
para os mesmos de-
Y 46poisdademora doc s
tume.
Para carga, passagens. encommendas e di-
abeiro a frete, trata-se na agencia
7-Roa do Vigario-7
Dumingos Alves Matheus
COMPANHIA DES MESSAGE-
BIES MARITIME
LINHA MENSAL
O paquete
Equateur
Commandante Lecolntre
sEspera-s6 dos por-
Los do sul no dia 20 do
c, orrente, ses'indo de-
pois da uemiuru 00 cOS-
lune para 8 .r leaux,
t Locrndo an.
okar eLUsb6a
Para passageiros. 4,rmnmwoiDdap. ete., a
tratar corn o
AOENTE
A-,te JLabl-e
9-RgkDO COMMEBCIO-9*

PALIA tL1881)A


seguir corn brevidade A- tratarcomosconsig-
nriatarirs Jo'e da Silva L yo & Filho.
Companhia Brasileira de nave-
gago a vapor
PORTOS DO NORTE
0 vapor
BAHIA
jE'esperado dos por-
tos do sul atA o dia 17
do corrente, e depois
da demorado costume
seguirA para os por-
tos do norte.
Para carga, passagens, encommendas e va-
lores, trata-se corn o agent
Bernardino Pontuat
44-RUA DO COiMERCIO-44
Roy-ol Mail Steam Packet Com-
pany
Grande reduceao nos prevos das pas-
sagens
0 I'AQUETE A '"APOlt
Tagus
Commandante A. Gilies

/ do do sul ut6 ,,
dia 14 do (or-
rente, seguimndo
depois da neces-
saria demora,
pars Havre, to-
caido nos por-
tos de S Vicentp. Lisboa e Southampton.
Preqo das passagens
CLASSES
I.' 2.' 3.*
ParaLisb6aeVigo. z25 20 15 9


- Southampton, Hla-
vre e Antuerpia
Bahia
- Rio de Janeiro
AV


35-30
500
-ISO


20 13
25 i75S
505 305


Para a Europa : .:-
Os -apores que partem d'aqui no dia 14 de
cada mez tocarao em S. Vicente, Lisboa, Sou-
thampton e Havre, e os que partem daqui no
dia 29 de cada maz tocarao em Lisb6a, Sou-
thamaton e Antuerpia.
Para o Sul :
O vapores de t0 tocaa.o em Marei6, Bahia,
Rio de Janeiro, Montevideo e Rluenos.Ayres,
e os de 25 na Babia, Rio de Jarleiro, e Santos.
Os bilhetes de ida e volta teem urn abati
monreo de 35 por cento, corn o prazo de 12 me
xes para os portos da Europa e de 6 mezes
para os do sal.
Nas pa-qsagens de ida s6mente para & Eu-
ropa faz-se o abatimento de urmasegta parte a
familiar de quatro pessoas adults, quetomar
taxa mais aIta da 4a classes.
Para passagens, fretes, etc.,trata-se corn os
CONSIGNATARIOS
Adamson, Howie& C.
Rua do Marquez de Olindan. 37
Entrada para'o escriptorio pela rua
do Bispo Sardinha n. 37


LEOTI i;S


LEILjA8)

S Agi e ePinto
Segaqda-feimt 1 04, ,deve te 1gar o leilao de
feoauieos e oaz!niaz- avariadas, no armarem
da rua do dom Jesus n. 45.
.-Qua ._ fra 16. t l--o A.'.aPveis 4v 'a.
de (aiubf^ i^^r^^a^


V0 ve re bdo., ^aipw aSc
lugar, tompresfo aviso; .


LEILAD
De 220 duzias de fechaduras avariadas, con-
te(ido da caixa marca C M J, n. 2007.
Hoje
Segunda-feira 14 de fevereiro
A'S 11 HORAS
POE INTERVENGAO DO AGENT
PINTO
No armrazem da rua do Born Jesus n. 45

(Eti conltinanao)
DilTfreriies f zen.fas tamibem avariadas
d',:gua de mar

LEILAO


De moves


e piano


iloje
S &gnnd -feira 14 do corrente
RUA ESTREITA DO ROSA-
RIO N. 31 2o ANDAR
40 o erne .e o.r. I i ;,; i t. ,em -nte autori-
sado el., -, .i ,- A it I S::'.,. '. var a
I'iifi "- i ;. j iLi.. ii,.u .. .. j* -,- -
St r .u;L C 1i '"'-:ts 2 e riu>, 2 tu-a
,, l ." ij ,2ie pi. rr ," .. '.s e jardidee-
! -. ,,m, : tn | i ?,-ii:" in hrm piano em
rp.-it ,, ,.- .. :.> j ,. -, talt-oes,
* ", 'l r.. r -i-l -, i .-' c e -
, 'l t. ..f- r*'Ifn-'j?.. *."*,* ni ,,ri -i
* t .. s ic., 1 i ,, -i.-ib;, '1e
--. .1I.i heiras e .JU : U:u, ub-


A 'Ie;l leriamaqui
S.. P "-. E '. E1 a I V E L M E N T E

Lb 5 leilao
Ci'y6-i:-a 15 do c.,rr'ento
., .t .f,, ;i 1 [orn. 49s
.-.-... :-. -. .' ," z-i', i n. i d re ito
- ,, .. ,'.2"! .-i H'Y. lt *i ire it
* 1. i *- i .-;' 'c lcnima idiaa
i- '1, \ I l. ieclar3'doS
S. -.. "'it- t i ...-- .i .. ie M i-oItl re Aze-
i i' Al\ i- 0. :- nt', --r'-:-- -,,- i- i.vi ianldes
,' ,, -, ...- -, uies.m a
.. .- .. .- f!,'-r ..:, I.'. i S' U .


" a,);!1 t'i a-' -I
I ,,


ai ~ pifil


t.





















Ii
L.!
. '


.


Caixa mar'ca M P e
n. 146, avat iiacd a,
vapor francez t S.


N em baixo
abordo do
Martin 9


Contend
52 peas de brins de cures
Terga-feira 15 de fevereiro
No armazcm da rua do Born Jesus
n. 45
0 agent Pinto fiari leilao por autorisaCo do
Sr. consul dle Franca, em presenCa do Sr.
Chancellor e por conma e risco de quem per-
tencer. da caixa marca M P e N em bsixo n.
146, dtescarregada de hordo do vapor francez
S. Martin, avariada d'agua do ma., e existen.
te no armazem da rua do Born Jesus n. 45,
onde terd lugar o leilao no dia c hora acima
diti.

Leiltao
De um cofro prova de fogo corn banco, 3 car-
teiras para uma, duas e 4 pess,,as, I balan.
Ca decimal, 1 dita de braco, 6 mesas de pi-
nho para fazendas, I armacao ingkleza, I fi.
teiro, 6 cadeiras de 3brir, 30 esteirps, 180
latas corn Cfumo de & em libra eoutros mo-
veis de Pscriptoiio.
Terfa-feira 15 de fevereiro
A's 11 horas
POR INTER VENUAO DO AGENT
Pinto
No armazem da rua do Born Jesus
n. 33

Leilao
De um bilhar, seus pertences
Um lustre de crystal cam 3 bicos, I dito de
de bronze corn 2 bicos. arandelas e 1 regis-
tro d gaz.
TERgA-FEIRA, 15 DE FEVEREIRO
Ao meio dia
Por intervengdo do agent
PINTO
No armazem da rua do Born Jesus
n. 33


LEILAil
De moves


A saber:
Urn piano de Blondel & Wignes, 1 mobilia
corn tampos de pedracom I sofa, 2 consoles, 2
ca4eiras de braQos e 12 de guarniclo, 2 ditas
de balanco, '2 caqdieiros A gaz, 2 qadros. 2
espelhos, 4 mangas, I candelabro de crys-
tal, 1 fiteiro, I carrinho e 2 cadeirinhas para
crianvas.
Uma mobilia de amarello sem pedras, 1 me-
sa elastic, 2 aparadores, louna para chi e
jantar, cops, garrafas, jarros, quartinhas,
fogareiros e muitos outrcs objects.
Uma cama franceza, I dita para menino, 1
cabide torneado, I dito deo parede, I sofa, 12 ca-
deiras, 2 de balance, I relogio e muitos outros
moves.
Quart-feira, 16 de fevereiro
POR INTERVENCAO DO AGENT
Pinto
No sobrada da rua do BoRm Jesus n. 33
0 leil1o0 prio 'bi. .0 1/1 hon d0.1iM",
-~~~ 'rg.~iae.. i *A'm -


- -ii--.. -- --
5~Aci *'~,*, I-- -
-


SA 'I


- F:..,. I -


I"


- -- a.
F....
-- ~j:a


S A s.ll-pi
1 c;i-a er.',' -: t nas Ala-
goas.
1 0 .(, 11,.1 raimut, ,, ; ,rcia da
1 Par-i },
I dih', ,- e L 'iu' de Assuc.. Ala-
| ..,'-' .... .. -. '** I r.. '., c .,J a
J i.. -in.i. uIt, I 1\ ,i, '.u e iIUiu-. --1do
U *',! J'.;tii t ', ',{ili -. p [, (.- :i? r (ttci-
{j;.^ {' i | ,.,i. r' n n-ll, t. .1^ 1" -.') |; .*11; la I) :" tPIIJ,, *n-
V '-i.t inr, i -ii -L; a L 'i, I 1' i at: 1, 1 ti, E.. e,
qm- dlraa tatdas ;t uiiituirrum;Oes prociqas.
,_) i-is .t I riaI-' Ina-lu cL: nij db ,n.-i;.tLvncias
i S l'li,.- Si .-. JUIZ do L 't,-IJl(l'l Ci.. u J S z d-
i 1,,111";I | ,1ii.i s ,ii Ii [ r',1.) it ? S ;I .
A' m f Iloras em ponto

i LEILAO
D. hotel da rua 1.-i Assufp:ipo n. 6. constando
-i noie--... c.- ir,- ; c rmi .i,.i-, c'.-ir,., so-
ta ti ,i :I r 2e iii ui, -: uJt": u.!.xi .-i i.ts na
CkQau1 1 1 ...
TERMA-FEllA 1: iho CORRENTE
A's 11 horas
!'ur intcrv'ripio do agm'nte
LE ImAo
""'LEILAOC


I








S


'I



.'1










*ii'


-a


I


0 ,
v -rr'i :',':


^.'LL !


'*. ">'* : .. '
n *.';; .


D0 ^. FOR'















-- ji~bstr*s pwMt ff~waw
q osepar esi tbro t V-
: od parede,. I guffda-vesUdos, 1 .artei-'
ir a nmuitos oulros moves BOvOs e upados.
S Qumta feira 17 de fweio v
-VA OFFICINA DA RUA DO MARQUEZ DO
SHELVALN.1 14
Pedro Ratis de Borges, tendo de fazer uma
viagem, em consequencia do seu estado da
saude, tara leiloo por intervenclo ,to a-ente
Pinto, e por liquidaCAo dos bancos, ferramerp-
tas e mais pertences de suan offlcina, bern
como muitos e diffirententes de casa de fa-
iaflia, nuvos e usados; sendo que. tudo sera
vandido ao correr do martello e serm reserve
de prero.
0 leilao comeara As 10 horas em ponto,
por serem muitos e difftirentes os lotes.
A entrega eff-Tcuar-se-ba em 24 boras.
Agente Burlamaqui
LEILAO ;


Quinta-feira 17 do corrente
A'S 11 HORAS
Na casa d rua de Pedro AffonCo, antiga rua
da Praia n. 11.
Espolio de Jose Luiz Ferreira da Costa
o agente acima, autorisado pelo Him. Sr.
Dr. juiz espe-.ial do commercio e A requeri-
mente dos Illins. Srs. adminiatradores do
mesmo espoliou, vendera em leilao a casa Ler
rea corn sotAo ema inuit bornum estado, sita A
rua de Pedro AffiTnso n. It, onde deverA ser
effectuado o referida leilao, corn as asqisten-
cias do 1llm, Sr. Dr. juiz especial do cummerncr-
cio e do Sr. consul de Portugal.


1AVISOSDIVE1SOS0
Na rua da Uniao n. 47 fazem-se ves-
tidos, casacos e oatras peas para TOILLET
de Sras., pelos figurinos mais modernos,
e por preqos commodes.
P.ecis,-.ae ue uma ama para lodo service
de casa de familiar de duas pess 'as : na rua do
Cominerciu n. 4S. 20 andar.
Sascaras
Acaba dechegar grande sorting ento pars a
loja lo vapor francez, 6 rua N iva n. 16, a pre-
Qos b;aratisslmos, em duzias.
Precisa-se de uma criaa para lavar e
engominr para duas pessoas. e arranjos de
qu i.os : a tr tar n) Caminho Novo, iefronte
d.% eic.-,t1, ou na rua do Apollo ii. 3, arms-
zem.
Aluga-se a casa terrea da rua Bella n. 41,
cainadi e pintala de novo : a tratar na rua Du-
qu -de Cuaxias n. 97.
S- A-FAMRICA APOLLO esta constanteojen-
te precisondo de officials cigarreiros.
Fugio da casa do abaixo a,-ignado, na
Barra Grande, em Porto-Calvo, uai escravo
crioi', lie nome Be':edicto, bern preto, corn
30.- .us. mia s ou menos, boa figira, levou
vest.do paletot preto, chap6o preto also, e usa
um oarts pass ao lado : quem o pg'ar. p6de
leval-o so Sr. Joaquim Rodrigues T v res de
Mello ou ao Sr. Bernardino Pontual nesta pra
Ca, ou a .seu enhor em Brri Grr:,indt.. oi r.
engerio S. Vicente, no mesmo lunai. que serr
erem reormpens.id.-..
Joao Baptista Accioli.
A'usa-se a easa n. 34 A rua nos Pi-es;
para ver, acbave acha.se na mesmia zua n. 54,
arm zerm de molhados do Sr. Antonio J.is6
Braga, e pars tralar, na rua do Livrawenuto n.
23, prirreiro andar.
Urgenicia
Precisa-se de ura cozinbeira: a tratar no
largo da Assembles n. 17.
-Precisa-se e ura cozinheira. prefere-se
escrava ; na rua do Imperador n. ".3. primeiro
and. r.
Aluga-se a loja do sobrado n. 64 A rua
Direita, a o n. 3 a rua da Penha, a no n. 8 A
rua lo Fogo, a do n. 27 a rua do Lomnas Va
lentinas ; o 1o e 2o andar do sobrano n. 25 A
Tua da Santa Rita, o 1 andar n. 16 a rua de
Hortas e a casa terrea n. 77 A rua de S. Jo', :
A tratar no 2 andar do subrado n. 41 A ruia do
Rangel, ou corn Augaisto Octaviano do Souza.
Urnma moCa de fanilia e de boa conduct
deseja acbar uma casa de familiar ou um col-
legiu pars leccionar primeiras lettras, os pri-
meiros elemen'oq do lingua franceza, assim
como costura. crocbet e mais outros trabalbos
de agulha; quemn quizer utilisar-se de seus
prestimos, dirija-se a rua do Vis.onde de
Goyanna n. 203, logo ao passar a barreira do
Manguinho.
Uma pessoa educada eni Paris,
onde residio por mais de 10 annos,
achando-se perfeitamente hshiliraia,
resotveu ensinar a lingua franceza,
quer em collegios, quer em casas de
farilias. Para este mister poderai ser
procurada a rua do Crespo n. 4. esta-
belecimento do Sr. Francisco Xavier
Ferreira.
Fugio na madrugada do dia 29 de jdnei-
ro do corrente anno, do engenho Panorama va
comarca de Born Jardim, o escravo Di /niziu,
c6r fula, idade 20 annos, estatura regular, cor-
polento, olhos e rosto carnudos, sem barba.
corn falta de um dente na frente. um. poucj
cambeta, levou vestido carnisa de algodai~zi,*
nho bronco, velha, duas callas us~a(as, uma
de algoerao bran'o e outra de algocliozinno
azul e chapio ja velho de beta ; rnontado em
um cavallo russo, pequeuo, intoeo. corn can-
galls : cujo escravo pertence ao abaixo asstw-
nado, morador em dito engenho acima. Rogo


os auxilios dos proprietarios, autoridades e
capitaes de campo a capture delle, e quern o
apprehender, p6de leval-o ao dito engenho Pa-
norama, ou ao Recife sos Srs. Dr. Laurino Mo-
raes Pinheiro e Antonio Martins do Rio, que
serAo bern gratificados.
Urcisino Severo Pereira de Queiroz.
Os abaixo assignados venderam an Sr.
Manoel Gomes dos Santos c seu estabelcai-
mento de molbados, sito d rua do Livramento
n. 31, livre e desembaracado de toda e qual-
quer responsabilidade. Recife, 5 de fevereiro
de 1881.
A. Frederico & C.
Precisa-se de um caixeiro, na taverna da
rua da Paz n. 2. que d6 fiado- ,? con-''ir-
ta, e de idade de 10 a 14 anno-e
Aluga-se o sobrado da aua de D. Maria
Cesar n. 28, corn muitos commodos para gran-
de familiar, te, PcEuaseheanho; na rua do mes-
meo neme n. 3, ae dirita.
Faustino Jos6 da Fonceca, solicitsa or nas
comarcas do Rbcife. OUnda, Iguarassfi, Goy-
anna, Jaboatio, 'Cabo, Escada e Palmares,
p6de te: pr curado a rna de Dias Car.loso n.
12, 29 andai, e no caes_22 de Novembro n. 7,
19* andai.
i-nrio de novo do engenho Ja'dim, d 29
do MiZ find, o escravo fula, de 30 annos, pot
Dome T.ienioteo, que no mesno dia da fuga
tinba iado urado da casa de deLencao a requi-
gifto ae seu senhor. que esteve detido pela
subde'egeria da freguezia de S. Fr. Pedro
Gvnsvaes, de 8 a 29 do mez flndo roga so,
polaianto, As autoridades ou a qualquer ;as-
soa, na c.ipt.ura do mesmo, e leval-' "A rua de
Pedro Affnso ff. 6, qua srA recompensado.
j tecopalOla-se nos senhores capitles
6 4S- pd. a etEuara do escravo P'ilz Fialbo,
_oo~oa so acba fueidu ha na# de
.5. ,le Mseravu u@ d tie'w:y


'wwoo r Uoms M:: qew oappMheon
a. Od oueO ao La a da Aurora n. 81.
undo 0 J rompeasade.
Flrmezi, 31 'ie jn0eiro de1881. Fugio
deste engenbo o oeu esoravo Albino no die
27 do corrente, o qual tern os signaes segnin-
tesa. altura boa, '6r preta.- cow algumas mar-
cas de beoigae, idade 2 a 268 annos, levou ca-
misa de algodlo riseado, cala e. paletot bran-
cos e cbap6b do chike, touno este vestuarib p6le
sar substituido por outro; elle 6 bastante ati-
lado e multo bonita Ofgura. Rogo, portanto,
aos capitAes de campo e a qualquer aukorida-
de a prisao do mesmo esoravo, devendo ser
lentregue neste eongenho ou ars meus corres-
pondenLes Tavares de Mello, Genro & C., pra
Ca do Corpo Santo n 15. Quem o apprehender
sera bern recompensido.
BarAo de Piraupy.
Precisa-se de urn cozinheiro ou c,izinheira
quo seja.limpo e perito na sua arte; a ru a da
Aurora n. 73.
Aluga-se urn bom escravo para copeiro'
corn todas as babilitaVbes5 fiel e no bebe : no
caes 2 de Nuvembro n. 28.
Precisa-se de ura ama, prefere-se es-
crava, para uma casa do duas pessoas: a
tratar -na rua do Marquez do Herval, aptigu
rua da Concordia n. 167.


Pedro Tornaghi, desenhista da estrada
de ferro do Limoeiro.-Pede-se a este senior
ou a pessoa que por este garantio, que appa-
recgi na rua se Hortas n. 15.
Aluga-se o segundo andar do predio n.
57 d rua do Imperador, tendon muito hons com-
modos: a tratar na rua Duque de G'xias n. 71,
primeiro andar.
-Alug.-se o s.ibradinh-i de um andar A
rua do Coronel Suassuna n. 66, e o 20 andar
do sobrado A rua da Penha n. 29 ; a tratar na
rua Duque de Caxias n. 97.
Aluga-se a grande casa Arua de Santa
Rita nova n. 61, se.ve para uaa ou duas fa.
milias, tern quintal, agui, banheiru, encana-
menLo para gaz. estA em pintura, p6do ver-
se: a Lratar na rua doMirquez de Olinda n.
,, ou Vigario n. 3.
AIla Precisa-se de urma ama para en-
I< gommar "e cozinhar para uma s6
pessoa : na rua do Hospicio u. 34, taverna. I
11 "Precisa-se de urma pra servio in
t"' erno de casa de pouca familiar: A
rua da Sinta Cruz n. 7, esquina do Cotovello.
t [! \A P pcisa-se de uma ama para co-
.AlNL. zinhaiir e comprar: na rua do Im.
perador n. 25, 20 andar.
A iila Precisa-se de uma, na tua Mar-
r|l quez de O inda n. 21, loja.
A p aPrecisa-se de uma ama
Apa casa de home viuvo,
A ,_"a que saiba lavar e engom-
inar: defronte do portAo do gazometro.
,An-i-- Precisa-se de urma que cozinhe e
Illa tcompre para casa de familiar e que
durma em casa : no Corredor do Bispo n. 27
AM A nPre( isa-se do una ama para cozi-
AM nhar e comprar, para casa de ho.
memr solteiro ; a tratar na rua Duque de Ca-
xias n. 47, Ihja. _______
Alll Precisa-se de urma amra que cozi-
AIia3 nhf e engomme; no pateo do Pa-
raizo n. 26.
SIA \ Prerisa-se do mn amini parn a
V-I A., a uiar9|IUio" Uc..Z.iiiai, para
casa de moco soltairo : na rua da Aurora n. 81,
armazem
:Baroneza doe Santaream
Affungo Octavliano Pruw Guimarles e sua
mulher D. CAirlina Ruarque Pinto Guimazaes,
o desembargador Antonio Bua.-que dc Lima e
sua familiar. mandam resar missas por alma
da Baroneza de Santarem, mai, sogra e amrniga
dos mesmos, no dia 16 do corrente. trigesimo
do seu fallecimento. pelas 7 1/2 horas da ma-
nhA, na matriz da Boa-Vista. e pars isso con-
vidam os seu% amigos e parenLes
.AVASW, .*,&* w<- ---eifi2', ='.^f ll
Manoel Gomes Ferreira
A AssociaCAo Portugueza de Beneficencia
mandi resar uma missa por a'fa de seu finn
do consocio Manoel Games Ferreira, no dia 15
(, corrente, pelas 6 1/2 horas da manbl, na
matriz de Santi, Antonio Roga-se a todos os
associados e A familiar do finado, a comparece-
rem a este actor. Rocife, 11 de fevereiro de
1881.-0 to secretario,
Joc6 Maria Rodrigues.
Bernardino Jose da Silva
bernardina do Seas
",' Silva, suas filbas. gen-
iros e notos agradecem
cordialmente as pes-
soas quo se dignaram
acompanhar A eterna
TORUNOW ~murada os rests mor-
taoes do seu sempre
chorado e nunca'esquecido esposo, pai, sogro
e avO Bernardino JosA da Silva : e de novo os
convidam pars assihtirem a missa do setimo
dia que mandam rezar pelo eterio repouso de
sua alma, que terA lugar terga-feiras 15 do cor-
rente, pelas 7.horas da manhb, n-.) Convento
da Ordem Terceira de S. Francisco, do que
desde JA se confessam astraderoi;.o

t

A viuva, irmaios e eunbadas do finado Clau-
dino Jos6 oe Siqueira, agradeerm cordialmen-
te ios amigos e betaleitores do mesmo, o actor
de caridade que Ihe prestaram atl o cemiterio,
e penhorados de gratidln os convidam para
assistirem a misra do selimo dia, 15 do cor-
rente. na igreja da Santa Cruz, As 7 hoaas
do dia.






Joaquim de Souza. Mala
0 commendadoc Francisco da Costa Main,
seas filhos e sobrinhos convidam sOus paren-


tes e amigos pars assistirem a missa que
mandam resar por alma de sen lembrado ir-
mlo e tio, Joaquim de Souza Maia, na matriz
do Corpo Santo, As 7 1/2 da manbi do dia 17 do
corrente, trigesimo do sea passamento.


Cavallo fuptado


I'urtaram do dia I pars 2 do crrente um
cavallo rreleoI.ra rpu-'..'-, orw dous pes caloa-
dos, um ian ri-j -li-i mn,. indador baixo, pas-
seiro v esquipatioi, caba.ddn, de 8 a 9 annos
de idade, corn um ferro que represent um
qua,4rino, fiitan-4on-lhe imni .n fqoc : quem
o appjebeDndcr uu dbr deilu n..ticia LXaci:, re-
ceb!rfi a c ratificaeAo de 30S; a entender-se na
ruas Vidal de Negrelros n.3l, 1l andar.
Fabrica de fla- ao e tecidos
da Maodlena
N3;ta fab rica prealli-sede teeel5s.
-- MftBUTA
NA RUA DO I1P-P ADOR N. 52
8.0 andar
Nesta casa preparam-s veslidos corn o
maior aceio e presteza., e que albm da per-
feiglo do trabalho e moditidade de prepos,
tern sempre modernos figurinos.
VesUdos para asaI t owh
e sediB ^ rgiro Ie


," -'*"" B -1 -,.: .' '-i..:.^ *.'^f ...^.;' :. ; .;.* .';* *- "- .



AOS.; ... 0


,' W-'.8
CAPITAL G50ab0 ^WIur4 iS-
500,000 bilhetes, deo 12W00, divididos em inteiros, meios e
quartos
A extracglo d'esta loteria 6 dividida em tries sorteios corn mtervallos de tres dias.
Fodos os numerous teem direito aos tres sorteios, offerecendo assim esLe aysLema ,a
vantag .D de um s6 numrero poder tirar tres premrnios.
No fim de cada sorteio sera pqblicada uma lista dos numerous premiados. Depois do
terceira e ultimo sorteio sera publicada tuma lists geral, corn a qual se fara o pagamento de
todos os premios.
A nilidez da impressao, a rumeravco, o cuidado, e finalmente a contecclo de toda
esta loteria 6 feita pelo pessoal da thesouraria das loterias da Cbrte, cuja long pratica offe-
rece as melbores garantias paja a b6a execu3,o d'este selvico.
0 process de extr. cao sera o mais ape feigoado. As importancias dos bilhetes ven-
didos sarao recolhidas ao Thesouro Nacional.
P AL J 40


A saber:
Primeiro sorteio


63.47 premios no valor de
Sendo :
1 premio de
I dito de
1 dito de
4 ditos deo 10.00 '
10 ditos dca 5 0008
16 ditos de 2:0005
40 ditos de 1:0008
50 ditos de 500S
1: 0 duJos de 20li
2'V0 ditos de 1008
1.0i0 ditus de 511j
5.000 ditos para ltoJas as
centenas, cujo dl.
garismo terminar
n'aquelle em que
sahir o primaeiro


pemto d'este sor-
teio, achando-se in-
cluido o mesmo nu-
mero a 205


602:00,1


150:0006
50:005
20:0095
40.0005
50:000$
32:000S
40:0005
25 0006
20:0;)05
t5:00 ,$
50:0008


100:000$ 6o2:0005


52.21)9 premios no valor de .
Sendo -
I premio de .
; dito de .
S dito de .. .


I


2 ditos ie.


4 Olios ou.
S ditus d'.
12 ditos de.
21 ditos de.
t0O ditos ue.
1t0 Jitos de.
350 ditos de.
60, ditos de.
.000 aitos de.


50 0


Segundo sorteio


6.618 premios uo valor de
Senao :
1 premnio de
I dito de
I dilo de
I o UiLo de
4 dktos de 10:001'$
10 ditos de 5:000$
15 ditos de 2:0005
55 ditos de 1:00'-
80 ditos de 5005
150 dilos de 20 5
300 ditos de 10 $
S.000 ditos de 505
5.000 ditos pars atoudaasas
cen'enas, cujo alga-
rismo le'minar n'a-
quelle em que sa-
hir o primeiro d'es-
te sortLeio, achando-
se incluido o mes-
mao numero a 20o8


Terceiro sortelo


S 50:060800!
W0:0008 00
S9i:0005000
S. 5:0005000
. 2:0005000
S 1 t:100$000
.. 5000o$0eo
S. 2005000
100800.)
. 50o000oo


dito: paratodasasde-
zenas cuj. algarismo
lerminar n'aquelle em
que sahir o primeiro
premio d'este sorteio,
achando-se incluido o
mesmo numero a. .


125000


r.5:0005


200:0005
100:0tlo(
50:0005
20:1.10005
40.0005
50:( 0 $
311:0005
55:0005
41130008
34:o00$
3 :' 05'$
58:000$


100:00 .t


795.000$


2.575:00000C


1 .000:00080010
200:0005000
10O1:1C08000
100:000$000
80:0105(0$00
80.000$000
60:00, 000
40:f 005000
6n:0008000
75:iJ005$000
70:0'0500
0.o0o1(1000
50:000$000


600:004000 2.075:000$OO


TONSOS PISH m SAO PAGO: :3 DICOwO
0 abaixo assignado avisa ao public, que acham-se a venda em seu
estabelecimento A rua Primeiro de Margo n. 23. os afortunados bilhetes d'esta
grande loteria, estando liabilitado a satisfazer qualquer pedido em porCio, por
prevos muito razoaveis.
Manoel Martins Fiuza


23 Rua Primeiro de Marco


HY


23


" rIif


D A .

M l Allll DliP

A extraccao da .a* grande loteria do Ypiranga
ser feita a 26 de fevereiro corrente


impreterivelmente

conforme foi resolvido pela respective commissao.

PREMIOS


20

30

100
200

700

1,000

98,000


de


100oo:ooo000$

5o:ooos

2o:ooo$

10:000s

1:000s

5oos
5009
looS

5o$


Beneficio


5,000 bilhetes a lo0ooo


I U-J


1,000:000$00
400:000$000

400:000$000

200:000$000

400:00$0s00

300:000$000

100:000$000
00:000 000

70:000 000"
50:000$000
980:;0008000

4,000:000$000

1,000:000$0so00

5,000:-000 000


Polo ageiilte do vendas, Roberto Duarte Ribas,
J. H. d'Ornellas Jiunior.


BELLEZA. DOS OA.E1XZLOS

3 r 3 "AM B C 3l i"1f
ox~i~C*''


SAVISO IMPORT f
Aos ,consumidores da tUo afamada perrumaria ORIZA 1mu1 1 fkirni d gt
L. LEGRAND,207, runia St-0Honr6, PARII
A orande voa que teem U.o as
P3ODIUC7GTOS 02XZX_&_
tern dado ogen a numecrosas falsiflcaCes ou imiLacoes frauduentas.
OS compradore p dos productos de nossafafjrtcaCto (fivem ter mton cij dauc. ,- --T
corn attencAo se os products que se Ihes apresentdo, se achbao em .
caixinhas "de papel azul impr.eo corn fe[es de. spfgM d a wr, e
* Aelhas e reves dos: f-..-,-
Io Do rQtulo corn a assignatura eicarnada a d L. LsAD; A'&&i
2o Do marc .de ftbrica, A margern, oom tree M ,,to,
gnatura L LEORAND, RAYNAUD successor.
I E' prectso reparar bem n a armas represetAto as db w a
0e da Rfuta.
Esta nova Marca de fab>*b^ aperfeicoada foi deposit da swendo .-
as regras e a. leis em todos os paizes eprincipalm(iLe em d ,epV 4
(Allemanha)', no Rio-Je-Janeiro, em Buenos- Ayres. Montevideo,
2ltaJ id e em todas as outras Capitacs. ,
SOs falsifloadores ForSo sormoguido. oom t7:%) .? -:gor.


b
5


: : 7. AO UNIVERSAL DO
SiATIV or IBEl
que augmenta cada dia, acarreta alo, elle numerosas falsifica9Oes e
" imita9oes que s-io m inl.idas (a rreros ba-ixos). da All-e, ,"/a. i1a He"-
l pahata e rime.mo de Paris ]ara o" Br.-:! e ouLros paizes d'al-mn mar._
i= SO polpmos garantir os effeilos ,o verdadeiro XAIP DEPU.TIV i
SdoDor GIBERT prp:irado exclutivaniente na. 5
I Pharmucia Boutigny-Deslauriers, 31, ru.. /
Sde Clkry, e 2. 1u.i l'oisotiiiiere, em Paris. / -
|- C adra vidrj ternm im yresso em az : n, en- .|
| vol'orio, e n io grudado. o sello d, govcrne '' /
Francez e as duas assignaturas ,/Jixo que
i/ ambem existern nos rotulos, nos sellos e no pros- P 9
LI pecto em que vai embrulhado cada vifd,-'o.
Todo vidro falsifcado deve ser rigorosamente /' /
recusado e o nome do vendedor declarado ao ./."')
Shr Boutigny-Deslauriers, em Paris. 7^ o
Os rotulos, enaoltorlos, se/los e assfnaturas estdo depo- W
sitados no Tri tunal do Cowmercio o RPfo-de-Janeiro. es os
i'alsitcadores do pi-ocessados corn rwo,'. .


S*SILPHIUm CYREiNIiCUwr"Il

.spdciZco contra todasa m Molestias do P edt.e
TISIGA PULMONAR, Tidca la-yngea, BRONCHITE AGUDA, Bronchits chronic,
Catarrho, Angina gangrenosa, Esquinencia, Granulacoes, etc.
AI Iagnpregado n Hospitdes d Pais, senm d princpaes cidades daFra nga.
IDeposit'o :
rhxarmzr iace FIR~IRBTRA. M&LAT.^Q &


F, lITT TIITT Tn**Illl*uITTlmllfllMlllmIlITT lM


* ~ -------------------------------------


OlKO NUOU

OLEODEFIGADODEBACALHAdJ
IODO-FERRFO ;,,QUWNA
E CASA DE LARAA;a AMARGA

D| FOI OLEO "UCOUl


S OLEO PNUR





!) ": i/!, (i
um poderoso
S e dlcament
II t Diontra
mwHUIh Anemia
SDE FOIE DE^iPF :'' /(
DO-FEShio e
Wa.i a E. D Noeaps do Peito



\ ^;|!1^ ^ CatarrhB< |
PARoisichie


Diatesi esrumuoia
I~ L~,fratniosa.


)Deposito geral em Paris. 209, roe Sti-Denli
S Em Pernambucc .
i FRANo M. da SILVA e Ca
3 R KAS PRINCIPABS PHARMAC.AS.


Gottas Concentradas

E. COUDRAY
PERFUMES DA MOBA PARA LENQDOS
istes perfumes reduzidos n'um pequ,:,o volume
sao muit1 i1iis dliri alire.; e maaa
suaves nio lea.o que todoi is
outros exiraLt de churro0 irIlic mus ai6 apora.
ARTIGOS RC,,.MTNOADOS
FERFUNu^IAPHA6i, ACTIC INA
BecuIJi-jcLd .(!j ;r7lji Cdei rii.. : 'i:<; i
AGUA DIVINA dita ;r:a .;e .a3, 1
OLLOCOME para a bllh.-a do: cabcl'-;s
BBTE8 ARTIOS ACHAAM-SE NA FANRJ,
PARIS 13, rue d'EnqBien, 13 PARIS
Oep -'ios en t,1,a ',i li!]; : ia. '\i ,i
e4'j~l,'- tm ,'s'...


H^1^_i,^ ^S^BSBSS i
XAROPE
SQUINA-LARocHE
Ferruginoso
SEm')opa do exilo sempre crescente da,
rQUU,&*. LAaROCgE' honrada d'Vm
pwrolo de 8,8600 fil, wiZedaha do
Oro, etc., ha numcrosos catos nos quakes
Sa SeasM-iaae e Irrftardo dds Mucosas
fpodem fazar que um ZErope scJa prFe-
nreloaoslahaoiu aos Elliresad Quliuqulra.
0 xmnblnaxo tor. poarlAso
I- -- ---- wm.o pyro"bfirato de fero


I DESCONFIAR OAS FAL8IFIOEB
n daia mlmtagMea.

uNICO VINHi1


LWLGE


S


de ZGADO deBAACAZ&.ZAV
cu('o uZO
produz os mesmos rezuv(tados
\ que o do
C OLEO douFIGMHO deBEACLUAD
do

Vwho ao Aztiucto -
Sde (f igado de acalha ,


) CHEVRiER

EXIGIR AASSlGNATURA CHEVRIER
__-__- .-..-* .--- ... ---- .-- --^--- ES---


V O VAIIS 'P NNVIH_
: NMqnum ma ogsOdag
SITi t "vroDiA MniNAT '1 SISVTJ
-oosr"i o 0S "0 2 : z :ir,.w ama
oiO1JllN3G-80HNVB-aVdfliiO-lUNV lap IVIH/flj
'U afrIBJ'JZ
omiuBaaoifaiima 0-viBveT vsvmoo0
SsvraiQ-~in-irnjii'SvOgzoa


oouuqi a .q -o uOuj m 6
*j?9jdwe op opojp pp0p U W *07 mm a f
OHdAL 'Va1IOHO'VTz VKlaN ajV e

7diran op vieipj9 Psalas e uartop s
OPS J ?ZIAOWY q jC

VRUV N3313OVUM~l~S
O riad VIOUUVv BuM28 ipAi


Aluga-se o sobrado da ruada Aurora n.
161, o qual tern excellentes salas e quartos,
muito fresco, tern agua e gaz, jardim, *tc.; a
tratar na casa immediate n. 163, de manba at6
as 9 horns, e das 3 da tarde em diante.


MARIA
Tendo desapparecido da casa do abaixo as-
signada a escrava Maria, no dia f do corrente,
aproveitaddoose da licenga alcanigada para um
passein. roga-se a qualquer atoridade o ub,-
sequio de apprebendel-a e remetter ao mesmo
abaixo assIlgnado, no Poro da Panella Essa
escrava foi vista no dia 7 no trerm que subia
para o Caxangi, send mesmo possivel quo
ella seoWdirigisse pars Limoeiro ou Nazareth.
Protesca-se contra qualquer que a tiver oc-
cultado, e isso corn todo o rigor da lei. Os
signaes sAo os Feguintes : cabra, boa altura,
gorda. 20 e tin'os annos e corn falta de amurn
dente na parte superior.
Francisco Joaquim de Souza.
Criado
Precisa-se alcrgar umrn men'no de 12 a 14 an-
nos, ou uma preta velha; a tratar na rua das
Larangeiras n. 2.

Predios a venda
Por muiio menos do seu Ivalor, vendem-se
os seguiates predios, todos alugado e bemrn
conservados,, e seus rendimentos livres de
irnpostos, e reduzidos como estao, excedem a
10/0 em vista do prngo quo se vendem :
Sobrado de dous andares, A rua da Compa-
nhia Pernambueana n. 20.
Sobradinhbo de um andar n. 56, A rua nova
de Santa Rita.
Casa terrea corn soto n. 58, idem.
Casa terrea n. 69, idem.
A tratar na rua do mperador n. 81..


Vinhos do DOuro
GaratiUdos
Fgueira 6 Balrada, em quintos e ancoretas
Tinto. fraco, superior a Bordeaux, caixas do
duzla, da quinta do Barrosa.
, Verde, ema csixa de duotiia.
Porto, fino, em quintos, ancorela e cauce
de d zia.
PoRto, fioe, para dbentes. -. -
SMadeira, engarrafado. ::'
Xrerox dieo.
d~s.41*' '
W B ,NM. W .... ': o-^^ ^ -
. ,'Ss' ". ,,..,\,_; :IIB M M |BBH^J |-^


-.- '---U,
-4


'. 'F *. "* '. ,,
, -^ *,. .: ., .* -


., .
"*'^ -.... '-
-' "1 ... ,''


a ,i. -%2,. *.~-.*.


* '2.


IUlUlllllIlIllg


mi


US --^^ ^^a ^ ^ ****cv '


lITLL


. :


I


s. "


*II


-I










' .
' .


M Udo
wI's i.Se

A'< m4N 9Xl i


1' T'iX


I, IIII-~III~uI cii
,c' uauuua J~Je


Sem competitor em pregos, sem su-
perior em delicmdeza n6s tratwse sin-
ceridade uas transaac6es, elles e0paem
a torlos os que honrarem o seu estabe-
lecimento 'corn smta visitaid o mais varia-
do .e complete sortimento de joias de
ouro-e;prata, quer samples, quer orna-
das-eon as mais elegentes ,e 'erdedei-
ras pedras preaiosas, tees corno : bri-
lIhanres, diamantes, esmtnraldas, -sa-
phyras, topesios, onix, 'rosalina, etc.,
etc.
A sua norma'de conducts d :
Vender borato para vender muito.
'RUA DO CABUGA' N. 4


GRANDE


UJI&AFD& C


LT 0A T


DA


CuRIE


I ,5 iO:~~~



IKE1ATEASUo&PAULO

R.5 1,000:000$300

Vende-se bilhetes, moiosie'quaaos, em gran-
des e pequenas pores

aB0cham a D 4 s t.a
"Itanabase acham a venda os bilhetes da


grtide e ltk4a corte.








kua do Brum ns.


10O a


Deposito- Rua do Apollo ns. 2 e B
DE '

UXjiLZU & IillMAO
Tam em deposit e continuam a receber da Europa todos as Machinas
ferragens preOIbasta agricultura desta provincia, vendem a prazo ou-a dinheirc
a prefos resaumidos, julgam desnecessario encarecer a b6a qualidade 'de suaw
machines, .pos que Atd hoje nao ha quern se queixe de qualquer machinismt
aqui comnprado, Am Taoenda;que um s6 tembor pes apor dous de igual t.m n
oho de algum que ha no merado.
Vapores de 4alO ca Moondas de 10 a 4 P
Ta fas fundiidas t Par6es de diversos ta-
ta so, manhos.


Criva*es moderns.
0odetes randes e
pequenos.
Yornos para farina.
Savos le ferro.
Oiindastes.
Aamibiques.


Guinchos a 3 toneladas
odas angilares.
Moinhos para mandioca
Torneirts 4e bronze
ie ro.
Bombas pteatf.
Parafusos divesos.


BSB.ASB'AG-UA.
Inglezas e feitas aqui pelo system i e risco do distinct agricultor Leandr
Gavalcante da Silva Guirnaries.



Pintadas, galvani.3adas, grandes e pequenas.


Mandam vir por encommenda qualquer machinismo, mundatm sental-o e se
mesponsabilisam pelo born trabalbo do mesmo, para o que se cerresponden.
corn urma respeitavel casa de Londres e cornm um dos meihores engenheiros d'
Inglaterra.


Conceotam corn promrnptiddo qualquer machinismo;
taua fabrics -bern montada corn grande e born pessoal.

Fo^.do Brium. vns, 1-0


para ease tim teem


t, ,


D6se
Duas aquatro colheresdasde sopa por dia
para os adults, e das de chi para as criangas,
puro ou dissolvido em agua Iria.
Dibta
Comides.pouco oleosas, abstenelo dos vi-
nhos alcoholics, de pimentas, e todos os exci-
tantes,


Deposito geral
Pharmacla-e drogaria, A rua larga -to Rosa-
rio n. 54, Pernambuco.


S BARROS REGO
l ADVOGADO D
Mudou sua residencia e
Sescriptorio para a rua Estrei-
m^ ta do Rosario n. 43, 10 andar.


Retalhamento
Manoel de Moora Estees -euta retalhaddo
seu sitio corn a frente para os trilbos do Ar-
raial, ccm tres casas det, ja, duas cacimbas,
muito perto da estaQAo 4a Macgabeira deo cima,
lugar muito saudavel e reereatiro, prego mui-
to commode; trata-se ,rua dolioperador.n.
50, Io1 e 3 audares e nos ,-ias antiflcados no
mesmo sitio.
Remessas, para Portugal
e ilhas
Maia, -Pacheco 'C., a ruaado Comwerdo-n.
40, fAcitiftam -remesas-ae-menoros e maiures
quantias pVttliWta,uPorto nlhas ;e'-tod*-as
de mais Villds,adle i, cidoedes o tilepeoden-
cias do reino.
Athega-se
a casa n. 59, rusa tdos GCaraapes : a tratar
na rua do Commercio n. 34, 2o andar.
Advogades
Os lUsbareis Antonio JilStno do Souza e
Pedro Affoso d5tfello lI9arem o'seu eb-
criptorio para a rua'Duque de Caxias n. 61,
cnde poder ser procurados tooos os dias uteis,
das 10 horas da manhA As 3 da tarde.

AlugaeI'aflute
Rua do Viscondb ee G atnnat. 79.
hua do Coronel %#asswa n. |
Travesse do C'ikPel!o^.;.
Porto da Madeira, rua da Aguasinha n. 7 (Bet
beribe) boa sftfo; 4frallae no-wapgo do Gorpo
Sanfo n.199,1an4*.
Baratas
Aluga-se por30 o0'30 ndar n. 51 A rua do
Batleoda Vidtiria; jor 5 'a'edsai. 16 fa rtma
Dias Cardosb ; e por 121 n. 8 no bocco da rua
da Palma; a tratar da 41 boiasAs 2-da tarde,
a rua Duque de Caxias n.i6,'41o anddr, edabi
par diante d a do Barbo de 5. Bo a n. 51 .


Grande sortimento de no a, des-
fiado, e ew folba do todas e qualidades, e das
mares tais-,ao 4editadas Abeste %dereado: dos
armazens de Silva Paiva & G., 4 rua da Madre
Deus ns. 24 e 26.


Fugio no dia 6 de depmbro proximo paqsa-
0do, da oas e do bftaiha i D. Cesaria Candida
Nobre ae Gusiuao, o scravo Jacob, preto,
alto, matto, do serV1to de campo, eas vezes
bebe, multo conl*eido em Jaboatio; a ,pri-
meira vez que fugio foipreso adiante de Una,
onde ah vivhr cd6b lib*: quem o apprehen-
der, sendo emt Uba,'entffegue a meu irmlo ahi
estabelecido. AquflIoo Prancisco da Silva Gus-
mao ; em Jabdaitb d biha mAi, e nesta cida-
de ao abaixo tissignado, que orecompensarA.
Maxtifiab da Silva Gusmoo,

Ies ma'ancos a
40) rs.
Na loja dos barateltos a Boa-Vista vende
se sdperiotes fust6s brancos e c6r de perola,
proprio pira vestidos e roupas dte creancas.
pelo barato pre~o de 400 rs. o covado ; isto na
rua da Irtperatriz n. 40, esquina do bocco 'dos
Ferreiros.

Criado
'Precis-o de *um r .para servio de casa de
famiita : a ttatar0o'! 3Matioel Gulmarles. no
escriptorio dos Srs.'Maia, Pachrco & C.
t1asa


bro do anno prssado, o mulatinho Jose, de 16
annos de idade, secco de corpo, de estatura
regular, e corn falta de urn dente na frenle:
quern o apprehender, pod. leoval-oA seu se-
nhor na raa do Deque de Caxioa n. 61,10 an-
dar, das 10 boras da manhA ads 3 da tarde, que
sera generosamente recomponsado.


,~'e~m dbrl'bzdss. 3,


.. -.,. .:,=,.,,=. ." ... ..b. d. b t.. .. *
4o0 ,*." i a Ha sais annos que se roga so Sr. Ig-
r"81 a 011 m nacio tleira-de-Mello,escrfoita cida-
ft gde die IkazAt, I s a b ttos que se
tA*RyrwOLO 'vJA PharmaemtUo4os" U l ide S. M. nha A rua Duque de Caxiag n. 36 e
3l^l3 oigi'l oeftotmiem munda I
O stigmaadextfll 'tooV tIlipreco- l=Vuitei dureza de cOrado !
nisado p.elos medicos mais'notaveis daEuropa Pots devia.ewr, ou mandar.
para a curs das molestia&rdtbs' %'rtstias; t dev aquio que, motia a
a os edemas geraes ou parciaes, ainda mes- e ansse aulo que motive as
wo. a~asiteouwl vtfl!BIedcWrtfe. 6uidadesque S. S. tern :aaando, nao
E um'rdalaefticw' e eSOEito ri iell ,e8 se taiial'hgar a que se esteja compoodo
ro, 46 icura nrapi nta roe[v itc s-,l Bmsto l. a e an'a A or
urinas, qualquel que seja a causa. combaten. uma- tl para ser cantada, A nii d
do at6 mesmo as inflammagOes prodctlivas qual logo serA publieqda.
dos rins -e da bAxiga.
0 xarope "de stigmas de mnilhfile- notfsa corn- N tfilSta
posicao 6 dosado de 16rma a counter cads co-
Iher das de sopa de tamanho ordinario, 1/2 :E. -paminbodasesIodrigues da
gramma ie extract de stigmas o qne garan- -Silva, -"pharmaceutiC' e denitigta
timos aos Srs. clinics, para que possam re- pel faculdade de rredicina do
gular coin exactido as ddses que neceasita- Ssde d oeaiedisor id J.
tem presiordver.
Applica9Sfs -M.-,L wout, encarreffa se oe tra-
0 xarope de stigma d'e milho cura a reten- balhOs dentarlesl, .Ipor pregos
Cao da urtna, catharro da bexiga, az desappa- oom'aodos. Acha-se em seu ga-
recer em poucos dias as inchaeoes parciaes bibtedas 9 e meta As 4 horas
ou geraes, os sedimentos da urina; 6 final- da tarde, .- rua *td Bar~ o dt
mente o meher reatediou,4mpre que for ne-
0Msario augmentar a soerecao da urina. Victoria n. 23, 1:o aundar.


gas -0 S



.i 0 c'
ai 02'


0
q
T-4<


col 0
*-r B *



00
l- =" ..= .



2 Isa
0 01 ca C
.,O. 0. -

0. a .
v
0
20) C3 W

0
ro- E Cs,
0 )
> U)3 /

-0 .O CD ,MIt2
Q cn c
.a 3 E3 a S
,- So m S S-s

L ID)_ o -
*S n > .o 1- en.
6 C o Z C
C .I-. o o
'3 .2 |o0 ,00


cz a r4 -L L C-5

c =_ C. 0..o :.
w C- M C-3
rn-:o D 2oo



O.CCN-
.. n ch co i -
cr = Z A: o'3 s -.-S
Scr cn C. C2r^ -



--S S^^.
.2 ~~ C) a;.S 00.5
CU,^ ^' C 'a U)
D a- A -cn 11
C;crf cn en co^
,-.-**(U^O- o 0-Sl -
Q) w C3U < C dQ
~ ~ C gC-S ... U)


Moveis
Compra-se, vende-se, ainga-se e troca-se
nioveis novos'e usadtsde todas as qualidades.
As compraseffectLeam-se de pronmpto a di-
nbeiro A vsta,.qualquer que seja sua impor-
tancia.
Em todas 'as trarwaCes, slo tomadas em
consideragoaoas natessidades dos Srs. preten-
dentes, que encontrarao imaiores vantagens
do oue em.arutra quimlquer pate.
ARMAZM I'E MQVEIS
'A rua do Duque de Caxias n. 37)
Criado
Precisa-se de urn eriado para o servigo de
casa eloja: na rua Duque de Caxias n. 91,.
prefere-se Escravo.
E' aproveitar
Faz se vantpgm por uma easa terrea, corn
agua e gaz, e quintal, que tenha pelo menos
cinco quartos interns, na freguezia da Boa
Vista: quemn a tiver dirija-se A rua do Mar-
quez do Olinda n. 25. 1 andar.

Aviso
Aos devedores de D. Luiza Francisca de
Souz3, que teve negocio de iazendas. e rendas
nesta cldade, e fallecida ha pouco, fica marca-
do b prazo de vinte dias para irem saldar os
seus debitos A rua da Palma n. 34, sob pene
de serem descriptos os seus nomes no respec-
tive inventario, ue toern de ser requerido pelb
absixn assignado, procurador do testamentei-
ro. Rdcife, 3 de fevereiro de 1881.
Joaquim Canto de Sant'Anna.

Ama
Prefrewfeser9va, queoaeja boa cozinheira,
;pOara ut fe'40 ia sa Torre;-dirijatse A rua es
treita do Roseario n. '23.
Precisa-se de uma 'ana parb
VV Ca.ia de pouca familiar; a trar-
A mar narua dotfisrmo4a ViotW-
ia n. t3, loja da esquinad%
Camb6a do Carmo.
4jplN 8 ^Precisi-se de duas, urma pars
H cdzinhar e outra para lavar een-
gooamer: tratar m :rua da 'Imperatriz n.
26, Wuazrnem.
Criado
Precisa-se de ursa cozinheiri e de urn hcr-
mepi velbo pass fazer compras e tratar de
pl*Mas: Atrat*ydas 4,i's 5 horas da tarde,
na fhndiOto de ardo&o & lraio, 100 a 1o4,
rtmuo Brjirm.
SumnifWeira
Precisa-se do urma cozinbeira; a-tratar .na
uaWMdaho ft Vicfothi;. 13.
iWiiita attencao
D. Rosa Marth de-Jesus. liqurdatarla da tdr-
4& dos bens que fic'es porfrtNleciatento de
SUa filhb D. AntonfeAWs -ifrti te Jesus,
casada,.qus foi oetm Sergio Antonio Alves, a
ot .*o tallecido, previne aqtuem idters3ftr
possa de que Antonio da Silva nRo pode disp6r
de nenhum dos bens deixados pelo dito Sergio
eiqadrito aofinairo tUH a que eslAo su-
jftlos. t6efe, 3dd fdv*trodeo 881.
AaWnfb-%rreira Botelh,),
Procurador.
OCaixeiro
Pr'becisa-se de umrn caixsiro de 14 a 16 annos
deidade, corn pratica de negocio ; a tratarna
rua da Seonzala-velba n. 52.

Escravo lugido

100 de graftific*io
'Ausentou-se do engenho Tabosas, na co-
%toarca de Pao d'Alho, no dias 5 do mez de
julbo, o escravo Moyses, corn o signaes se-
gtiintes: cAr fula, 'cabeca redodt'ai, cabellos
carapinbos, dentadura perfeita, betm feito de
rosto e de corpo, tern 29 annos deWNaole, po.
r~n represents pela physiunmiha 24, esti
principiando a barbar e tern pouoos cabellos
no queixo. tern os peito.e cruzados de cabel-
los, bern feito de pes. altura regular, scria
do referid., engenho, carpueiro e earreiro,
nunca fugto, 6 provavel que esteja tu'balhan.
do em alguma estrada de fer'o, ou em algum
engenho como carreiro, com o Litulo de forro ;
pede-se a quem o apprehender, que leve-o ao
Jito ongenho, nu A rua Formosa n. 13.

Escravo fugido
Acha-se lugido d'esde o meiado de seveom-


Um moco de 16 pars 17 annos 'e idade, vin-
do hontem da pruvincia -.; Ceara, offeiec--se
para canxeiro doequalqner Jojh defavendas ou
mirdezas, ou mesrno armazem d. inolhados,
do que j4 tern alguma pratica : quern precisar,
dirija-se A rua do Riachuello n. 11, que acha-
rA cornm qiem tratar, e quem ae fiana do pr, -
cedimento do mesmo moco.
Excellonle par, inmazenm
de c.siucar
Aluga-se o armazem da rua o, Vipario n. 3,
oom sahida'para o cases, proximo amu trapicbe
da Companbla ; a tratLar cow M. A. Guerra Ju-
nior, A ruada tCrrz n. 01, arrsazem.
Caixeiro


Precisa-se de um ceixeiro corm pratica de
taverna : na rua Imperial n. 164.

Criado
Preisa-so de'urmn criado, preferindo-se es-
cravo : na rua 1 dsMblaro n.21, Ija.

!.Pelasao
........ens o-

Da-se pensio casee -comida) em unea casa
de fimilia situa,'a em born Ical por onalo pas-
sa urma das limhas de bonds, a tiatar na con-
feitsria do Campos, run do riperador n. 22.
-riado
Precisa -se o' ,e-n eriddo; ;. iaa do Coht
merde n. *S. ..


Augusto Figuelia-& C.


Piano
Vende-se banrto um piano de mesa, em pet.
feito estado, prodrio para aprender: a ver o
tratar *0 estr;.da do Pombal case n. 18.
Borracha per'a limas
de superior qualidade; vendem Rodrigues de
Faria & C., A rua de Mariz e Barrus n. 11. es-
quina da rua do Amorim.
Padaria
Vende-se urma padaria em um dos metihores
lugares de Santo Antonio, ou dA-se sociedade
a quem entire cornm algumrn capital, o motive 6
por sou dono "er de retirar-se por incommodo
desaude : a tratar na rue Direita n. 5M.

Liquidayao
Baptistes miudinhas para vestidos a 200 rs.
o covado.
' Ditas d. cores lisas idem a 240 rs.
FustOes de cores,'e padrOes miudinhos a
300 rs.
Madapollo francez e inglez, preCo baratis-
'sireo.
Algodlaosinho idem ide-a idem.
Bramante para leoCoes, toalhas e ceroules a
12100 o metro.
Cretones a Pompadour pars vestidos a 320 e
4W0 rs. o covado.
Ditos francezos, de cores seguras e lindos
desenhos idprm idem.
Chitas escuras e cliras, de varies pregos.
Fecbus e sahills ae bailes a 45.
Chales A Pompadour a 55500 e 61.
Ditos de casemira a 11500, 25 e 45500.
Na loja 'da
Fragata Amazonas
Rua do Duque de Caxias numero 47.


Rua Duque de Caxias
n.43
PECIIINCHAS
Linhos lisos a 160 r6is o covado.
Poupelines mescadas a 240 o tovado.
Lazhnbas, miudas ai 21 0 reis o covado.
Madapollo francez avariado a 45 e S 4w a
peck.
Fuseto branco pars vestidos a 500 rie o co-
vado.
Musselini branch a 280 rMis o covado.
Batistes lisas a 320 rdis o metro, grande v-
riedade de padres.
Batistes mindinbhas a 700 reis o covado
Chales de casimira muito grande a 38 cama


um.
Ditos frocados a


DR. PALLAR
CIBRURGIAO DENTIST
Chegado da corte na present data, acha-se
no gabinete pars operaCOes e consultas denta-
riis; colloca dentaduras por novos systems,
que nada deixam a desejar; chumbagense
extracces de denotes e raizes sern cAr, por
meio de preparados # apparelhos modernos.
Seus trabalbos slo garantidos, niao precisam
recommendar-se, pois tern certeza que a illus-
tradea sociedade desta capital, amante e apre-
ciadora do meYito artistic, nao desprezarda a
occeaio.
Machines eleotiea -qpavachoqne
E' teoje na c6rte applieada em grandeescala
e cornm grande aproveitamento nas molestias
nervosas, e especialmente para as senhoras
que nerm sempre se acbam bern regularisa-
das.
Deterztvo
Remedio que cura em dbus minutes a d6r
'de dents e nevralgia'nos ossos da face, limpa
o alveja os denotes.
Unguento-santo
Alto prepatado para a cuia das empingens,
feridas velthas e novas, erysipetls-e hemor-
rhoides de botOes ou infiammuagbes.
58-RaUs uq4pe 4-OazisU-58
Digfladore feitor
Precisa-se de tim.distilador perito em sea
officio, e umn feitor (prefere.se portoguez),
para donus ,engenhos em Porio Calvo, dai-se
born salario-e trato; as pessoas que quizerem
e estejam .o t.ato 'deopreencber otesfuege;
res, apresentom-se no escr4ptorto de.Ferreira
Cascto & Filbo: na rua do Born Jems n. 30,
A tratar.
Afredo Napoleao
Tendo resolvido demnorar-se. algum trmpo
nesta cidade, offereoe os seus services pars
leecionar piano, ae piano e canto, podendo eer
procurado A rua do.BarAo da Victoria n. 9,
armazem demusicas doSr. Azevedo, ou no
hatel inxlez de Mrs. Cowie, no Mondego.
MOLEQUE
Precisa-se de um de 15 a 16 annos, que se-
ja activo pYta'touo-o servigo : 'a rua do Co-
ronel Suassuna n. 236.
Muila attencao
Raspondendo ASra. D. Rosa Maria de Jnsus,
liquidataria da teri dos bOns que ficaram por
faltecimento de sua filba D. Antonia Maria de
Jesus, casada que fui coin Sergio Antonio Al-
ves, ha pouco fallecido, cabe-me dizer que ihe
nao antorisei apreventeo s b a epigraphe aci-
ma e assignatuta de seu procurador, pur
quanrito n1aso pretend nem posso isp6r dresses
bens que ainda se aclam letigiosos para pa-
gamentos be quantia 'superior a 15.-00. que
o finado Sergio Antonio Alves me devia, e
assim que a tal prevenolo, diverses vezes re-
petida w.nst 'Diario e 'Jiftul hlf.ife, ex-
pyeosa apenas muita leviaflade da part da
mesma senhora e de seu procnrador. Recife,
12 de fevereiro de 1881.
Antonio da Siva.

ALUGA-SE BABATO
Travessa do Campello n. 1, 20 ndar.
Rua 'o Coronel Suassuna n. 50, loja.
Rua do Vis-onde de Goyanna n. 79, terra.
Travessa do Carmo n. 10, 10 andar e loja.
Porto da Madeira, rua da Aguazinha n. 7
(Beberibe) born sitio; trjta-se no largo do
Corpo Santo n. 19, 1. andar.
Caixeiro


F6rmas gaIvanisadm
Tavares de Mello, genro & C. tmrn pars v-
der em seu escripterio, A praC-a do Corpo Se-
'to n. 1.5, 1rmas galvanisadas chegadas xt 1-
timo vapor. A muita sahida que ellas tettfio
prova sufficientemente a sua boa qualidades
modico prego. A' ellas, pots, antes que se
acabem.
Merinos e apalcas
a 400 e 5GO reis
Os Barateiros da Boa-Vista vendem
MERINOS a 500 reis. Bonitos merinds de
urma 6 cdr, fazenda de muita phrn-
tasia, a 500 rms o covado.
ALPACAS a O00 r6is.-Bonitas alpacas do um
s6 c r, ten o de todas as ores e as
mais bonitas que teem vindo ao mer-
cado, a 40) rdis o cov.-do.
FUSTOES a 640 reis.-Bonitos fustLOes de uma
s6 cor, tendo de todas as course
brancas, a 640 ris o covado.
CAM3RAIAS a 35000,-Camibraias A Victoria,
fazenda iouito fina, a 3S. 31500 e 46
alW as mais finas que veem ao mer-
cado, por prego baratlo.
DITAS transpa-entes-fazenda mnito.fina, de
25$50 aL6 as melbores que veem ao
mercade,.
Isto nw rua da Imperatriz n. 40.


Leques
De soda a poupadour.
Petit Pais, e cowa plumas de lindas cores'
vende-seno Bazar Victoria n. 2, rua Nova.



A' rua largado Rosario n. 20
T"em sempre grande sortimento varmlaCdoe
vidros brancose de cdres, assim oromo twG
que potence A suaofficina.

Nova refopma eleitoral


1epertorio e gui-praetico. contlndo toda.4s
difposicOes referentes eA eleigcAo direct ,de-
cisbes do govemo, rrBnulariups. etc., etc.
POR
UM BACHAREL EM DIREITO
Acha-se noprelo esta ,*tiflgstma obra para
sabir A lz no dia 15 de o eorrente.

Em todcbw'~a~~ra
--Veude-8eurae8 nos, teado prinltfsd, .MMico Vio iei|,
ikutar as runapdv, .S
-, =
doo- .
* -- -- -- -


e. oL --Im' "


- 4-


ostoM:-


I


Pompadour a 6" "ads urn;
U-43


Mi d' -. -. o. .


^.' ..*; ^


4rs
00
A-t
*
LG
OPM
064'


V.ei se6 mEt O .eMt mo, -s-
tlo, MBta&oaewa4*Sa& Amzea : a itra-
tar na mesmna, ou na rua nova de Santa Rita
n. 71, fabricar de sablo.
Vende-se a exoetflenito LavernU siSa& La
do Conde da iWa-Vista n. 27.
-V-ende-secaixas coim latas de polvota de
1/2libra e de 1/4. do primeira qualidade: no
caes 22 de Novembro n. 28.?
Tef ares de Mello, gRnr

ft Companhia
P1raea *di C rp. (Sirtf 15, 1
andar, vendemn a prazo '0 a
dinheiro-eem deseonto
Cal nova de Lisboa.
Oleo de mocot6.
Potassa da Russia.
Znxadas do Porto.
Esrumadeiras e passadeiras.
Formas de ferro para itrssuqar.
Vinho superior do
Douro
En pipas, bhrris die 50 e 10: vendem Car-
reia & C. Succ,.ssores. A rua dolmnperador nue
mero 46. _B J _
0 BFAJA-FLOR
Lste sympathico est-belecmnento rocebeu
agora bonitas 1as para vest.idos, p3tit.pris,
em chiris, lindos padres a Pompadour, Ie.
ques chinezes, fichOs de seda, de 15, phanta.
sia e gosto, cretunes, popelines, etc., etc.
0 Beija.Fluor 6 pequene, mas tern sempre
sortimentos escolhidos para mimosear as seus
freguezes, por pregos razoaveis.
2 D-RUA DO CABUGA-2 D
Ja 6 bastanLe couhecida a lojinha do Beija.
Flor, de


U-14


I -


I










* .


.n.LJ 4.. .,:' J
tAgtik~m


A


F


I

I I.


....... . ......... i m p & ^^ ^^i^^y^^^HHII^^^^^- 'i^^i^ -^^^

e~ eiaseu gpero, W spi n ae seem igi al,, e vends
por pecos quM neitonaim watra csWa e i e dt
A' vtt da de, pr w daf jias. cad unu t pm rse-ha vencer d v.erade. Ga-

veB-SO se tde. (t. Co Qo,,, prat, e. bdmt st por poso& mito e Tados.
Ak Moa efts 'l dto wa a-to WM9, tts -t n~oite


RIWA


"" :. **. '. .r .." ,
tLA :.".'. .. ^L' i 'J


ESQUIO

da rua rra do


R.OSAR1IOE


v0.'I l~


- ---~~--S -, 9U~


Grande pechinica em
roupas
Na loja dosBarateiros da Boa-Vista,
vende-se.
Cal]as de casemira, escuras e cla&ras,
fazenda muito boa a 5o e 58.00.
Ditas muito finas para 7# e 86000.
Paletots de casemira, de c6r, muito
bern feitos a 6500, sendo forrados a
8oo00.
Dto de dita, preta, de deagonal e
gorgorao, forrados e muito bern feitos
a 105000.
doDitos de dita, de cores, sendo forra-
s a 85500, e sem forro a 6'.500.
Ditos de alpaca preta, de 3 atW 7.000-
Camisas modernas, cornm peito de al-
goddo imitando linho, a 25 e 25500.
Ditas modernas, corn peito de linho,
de 4 atW 5 000.
Ceroulas de greguela, fazenda muito
encorpada e muito bemrn feitas a 1#200
el 1I .
Brins pardos a 320 rs.
Na rua da Imperatriz loja n. 40, es-
quina do Becco dos Ferreiros, vende-se
bruins, pardo lisoa para roupa de ho-
mens e meninos pelo barato prego de
do 320 rs, o covado, por ter um leave
toque de mofo, que larga logo que se
lWie.
AGUA FIGAIRO
L inrallivel pararastituir, am cAT
bbelles grisalbos a car natural
dda juventude, garantindo.se
S ~ sem. perlgo : para por si pro-
isa i tinr inalantanementeos
catlellos e barba.
/^ ^ l UNILO DEPOSITO
oftica Franceza e Droga,


^" nria--.A Cos -
BjRCWE
,Bs do Baa Jesut, n..% #h

-iA,-w I?0* ~I~kO ik JB~ift V~
Natea eiablabueJ.nLo. enwatobM q. restaj.
tavel.pulicoo seguinte !
.hLAO, de made. de, coups e de-tapetees;
*'mies 8am w n01us puamVUgem
QCIGOTES de baleiS.cca deiarftl
4Le.osso..
LUVAS de camurva, de 11 e de fo do Es-
oossia.
ESTAiMPAS de idaft, montLuabam. eto.:
etc., e sacras.
QU&DROS dourados para oc mesmos.
LINDAS BANDIJAS D& MTAL e do oha-
frO
PINGENTES de vidro lapidade para cande-
labro.
COMPLETE SORTIMEJNTO de jarrea d oo.
res, brancos, grandes e pequenoa, proprios
para santuario e toilette.
CADEIRAS de vime para criangas, cadeiras
de balance e para mesa.
ELEGANTES ESPELHO8 conw moldAurm dou.
radas para salaO, pequepos,. corn. oe3 videos,
moldura de metal, pars pentoar-se, etc., etc., e
pequenoacom augnento pas bane&.
Vendoe- na rua Nova n.. X.
Amaral, Nabueo &C.
vendem por precos comodos as, seguintes
artigos de moda e de plantasta :
LUVAS DE PELLICA brancas de cores e
pretas. para homaems o sonhowa.
LINDuS RAMOS de flojes para cabego e en.
feites de vestidos.
MEIAS FIO DA ESCO- SIA, de lindas cores
para senhoras.
ENFIADORES DE ALGODAO, de-linho e de
soda, paraespartilhos.
ATACADORES DE AgO para espartilhos.
;BOTOS: DE LOUQA, osso, madeira madre-
Sparola, metal masasa e soda, pretos, brancoo,
i e de cores, a Pompadour.
VESDIDINHOS e VESTAURIOS completes
Spara b a ptisados.
BERCO DE PALHA, e de madeira.
FIO DE LA E SEDA, a Pompadour, para
border e urn lindo sortimento de caixinbas e
objects para presents.
VENDE-SE NA RUA DO BARAO DA VIC-
., TORIA-N. 2.


N VIDADES
',,l; .. E 5[&^&
!,- Pechinchas sem igual 1
/ I0 50 da rua Duque de
Caxias
Riquissimos fichus de lM a 3$000! 6 bara-
:i'" ^tissimo.
Magnificos bornus do l. e seda a 4S !
*: Pannos de crochet para cadeiras a 1 !
i'[Ditos grandes pars sofl a 3 aproveitem.
-. Granadines de seda, finas, corn pequeno
efeito a 320 rs. o covado f agenda que custa
P8000!I
,|| FutsOes bordados, brancos, a 50W rs. o co-
~1* Vado.
Mariposas brancas arrencadas a 400 rs. o
covado.
: s a rPopelinas brancas de seda para as Exmas.
noivas a 800 rs. o covado I
Alpacas dt soda de cores, lisaa, a 480 e 560
rs. o covado.
Gorgor~es de la, lisos, a 360 rs. o covado!
Atoalhado branco bordado a 1#500 o metro !
Colchas de cores de fustloi francezas, a
i Cortinados ricamente bardados a 105 o par !
sio do 185.
Espartilhos de couraga, superiores, a65 !
HE muitos outros artigos por pregos menos
i30 0/0 quo em outra part.


bilbar, loja do Carnezro da Cunha & C.

[ Continfia B polvorade superior
ualidade, *oiSu JW l v, que em outra quap
.'-


* '.'.



-.



..



.


Leques de o0s0 e soda, brancos, para
;oivas.
Ditos de c6res e preto, eorn plumas
sem ellas,
Bolas de borracha para creangas.
Pentes de Celluloid para regago de ca-
lellos.
Bordados em cambramia Victoria e
'ansparente, grande sortimento.
Botoes dourados e prateados para
'Istidos.
Coques i imitagdo de cabello.
Variedade de bonecas pma meninoA
12 rua do Bardo da Vietorla


Fustoes a 400 rs. o co-
vado
Rua do Quebxdo n. 43
Vemhaw a eis
FostSes branco e de cores, proprios para
vestidos de senhora e meninos, pelo preco de
400 rs. o covado, vatem 700 rs.; vepde-se pars
liquidar factura.
Baptistes lisas
corn grande variedades de cores, a 200 rs. o
covado.


Cretones lisos
cam variedades de cores, 6 pechincha, a
rs. o covado.
S6o43


280


Defronte da prapa da Inveadenmoda-
vende-so u a eWorava WafAt at o, quo
eiicOM4 ava v.u*inha iM*.: 'imodctJ
ondar &L A


Grands .pehicha para
prmcipi,- o anne
DR
Na loja doSaraleiroos a Boa-Vista,
d rua da lmperalriz n. 40
A SABER :
Aos oito mil covados de gorgo-
rao para vestidclos a 32Q r6is
Vende-se um grande sortimenito dos mais-
bonitos gQrgorlies corn delicadissimas co6res
para vastidsa, sendo fageno de alta pbant-.
sia e de muzlo boa quoJidade, coin. padrOes,
miudinbos e muito modernos, pelo baratissi-
mo prego de 386 reis o covado, isto devido a.
ter-se foito uma grande compra d'esta bonita
fa&enda. Soi na rua da Impratriza., 40, esqui-
nado becco dos Ferreiros.
ALTAS NO.VIDADES EM CASIMIRAS
a 25 o covapo, ou a 3&500 o crte.
S6 as Barateiros di Boa-Vista p6deog ven-
der casimiras de dups largures corn as coresr
cJaras o escuras, sendo fazenda finua e de mui-
to bons. gostos, proprias para calas, paletots
e collates, assim coma para roupas de meni-
nos, pelo baratissimo prego de 2S o covado ou
31500 o carte de caICa: egte dimWuto preCo
por que so veaqde, 6 dwidQt a ter-so feiko gran-
de compra d'este artigo, que se vende muito
mais barato do que em outra qualquer part ;
na rua da Imperptriz n. 40, esquina do bocco
dos Ferpeiros.
Nows linhowj para ves~idos, a 160 r6is'
o covada
Na loja, dod B"ratitros.da. Boa-VJLa v.ad
se tma grande quautidade de novos liokoq
de uma s6 cOr para vestidos, tendo de toias
as odres claras e. escuras taambem de listki.
nbw, quo so- liquida, ,H 60 r6is o.coada,
asaim cmo um -el nitsrt^men4@ dGmqW
bonitaa baptist" de cqre, padres, nglvos, a
cores fixas ; ipto. na rua da Imperatriz n. 40,
esequina do beoco dol FerweiMes.
Cretonews e chite pa.r veaidos, .200,
240 P. 80
O0 Baratlairtps: da. Boar Vista veadem obitas
cLWas escura, de cores se.oQfa'4 W
to boa, cqyadp. a200 rojp..
Ditaa espuru e claras corn as scores flxas,
a-140.
Crones. mWtpi Ines ppiqS W ftw QQfl
claras e escuras, corn pequeno toqde4p, AfO,
,aAAQ,
. reton vordadeire, corn. delicdps gostes a
,Pmpadw% sa4oo.lM&&-iM.e., a 3a
Percalles brancas. 'ft.lMimJ hM ,
V APAWidJso vt" eA .p duA We erWios,


amO*, qise,Qlpr4 q9 br
veiros e bastante terreno para crjac9,Md ai
maes, no lugar denominado Lucas. que. pre-
Wdft. dijarI ha.lm i4m:%,. 29, o0t no
Pa qfta>tav9P d Ben. qu e.a.e,da4k
forjnaoe~s,. ""


Mo aiehi4nchas!!
S6xxento o,59 da.rua Duque cla
Caxiae
Gasemiras para vestidos, fazenda superior,
lindos pudrbes, a 240 rs. o oovedo !
Bonitas lasfnrLa-cOres, fazenda irteiramen-
te nova, a 700 rs. o covado !
CreLones Wodetnos, a 280 rs. o dilo I!
Nansuks finissimas, lindas cOres, a 220 o
dito!
Pegasde madapolIo francez, fino, 24jardas,
a 4#5001!
Cortes de casemiras fins, a 2W20e 4$000.
d elias!
Ditas em peca diagonal, pera 2 200 e 28600
o covado!
Fianea. ingleza. Rropria paa .patiLots, a
4I 0 o dclito!
Brim p,ardo encorpado,.para roupas de me-
nino.
Dito de cores, a 400 rs. o covado, apre-
veitem !
,. Dito bronco exposiglo, superior, a 1S00 a
vara!
Important sortimento de fazendas pare luto'
como baptiste e cbitas pretas, 240 rs., I8s 6
alpacas finas, a 400 rs., bomtasina e averine
de duas larguras, a 15400 e 1i600 o covado.
Dispomos de perito alfaite p ra o desempe-
nho de qualquer peca de roupa.
CARNBIWt DA CUNHA & C,
51 Mua Daque de Caxias
Por baixo da bilbar.
A Rosa dos Ips.
32 rum dQ jB tr d Vioteria ,2.
A. Rosa dos Alpte.re.ebeumcB4lato
t varivido soertienta dos aeguint~sar-
dgos dnalta noWdada. cma p sejtm;:
Franjaa de lM,.padrOea, rioderzos e
eto c6res espiaees.
Ftanjas de W. e seda,.oque b4. d
sais, aputmdo gtsto, a do. ora&a. rmw
apmiopiadas. panra fazeudams, hkoje mai
em moda.
FVRajdaeda preta, Q quo- ha,de
malhor ne.0a, gone.
Franjas de seda de varias c6res.
fi de G&aiuet beawoI : pr.eto,.
SBicoide,aeaD owetgae Wa g*l.
IMto4 dw 1k. pota fcm *.soft vidIM&
MiB.%d-ePMa0 dfta4j ap JaSr
e.as d 4ue ui dmis.
gMad gdrsd vmq 9 .
Luvas de pellica, de cldm%..bpn p e
ab% spm baoum ea wvmnna
M apeolbIjm, tojmw 0iM 0*
a'ki & rniuk. bmAadosBqji ha do
tSBi&Wg~t~5.pUf bampswis..
Eh naatifioiaou, ouoIhuto'e varia4s
*KN~lmeato .
Kamma da todas at CAw prar chr
GsUaAinb, pumboft of leesg, para
AQoMi.- astorlw4ada. para ealoras.
Collaiakb e punhos W .8 doseliss
000a senbefas.
PNa*cuad& dCI vo
apsm.s' pwa flibw&
Agnadli2e pa- trbabiod croo A
Guarnigdes de tres pentes, de C4tl.Ur
Add papa co0 06 ma8mda.
Bfinew pulimiras, cac,9ei,, WaDtwfe
-osetinbas do tavmwha. tudo. deCllWhi
id.
Pulseiras pretas corin ea w.te de Cel0
Ditas a imitagao de taataruga.
Ditas pretas, graad. variedade.
lsp~atilos, cintta. tegente, o# mais
a atI be. eo aob des.
Espartilhos ceura a 0 outras quali-
iados.
Pgrftimarias dos melhoxes fsbnicantos
aglezes e francezas.
Caixirthas cor perfumaiias proprias
ara presents.
iraGmnies de pates. & inmitaqte de
3rtaruga, para eoo6 e marrafe, gostos
aodernos.
Capellas corn veou par. neivat.
Rames de flares de larangeirbs pars
estidos de noiva.


SFOHMAS PARA AS-


Novo


syCAm
systerna


d( for-


msis ame.icaaja& p4 ra a-
ucar, feitas de madeira:
amostras no escriptorio dk
Sauadvrs Brothers & C..
pra a do Corpo Santo n .
t 1, primeiroapdar_

uupa por udida
Nesae, eaibelacjonina tahbtm se manda
fazer, quaoAquer pega d. obras, comwu sejam..
crosses, fraques, clJas e colleges, d vonLade
dos freguezes, e Isto por pregos muito razoa-
veis; e para este fimr encontrarko um magni.
fico sortwaento.de paosos finos pretos, e ca-
simiras. Lanto pretAs 90mo de cores, send
frpncez4. Q irqgJeza, assim como grande sor-
timento demeriQ6s pretos e outras fazendas
para luto, e manda-se f&er qualquer encom-
monda. con a malorn poomptdlo, responsabi,
Uijsdo-se os,- p;eprietaLrjos d',sto estabeleci-
nwpto pela boa execiuCAO da seu trabalbo,
isto A rqa da Iropsratriz n. 40, esquina do bec-
co des Ferreiros, loja de
AJheiro & SRva


SlUR 138

Pecliacha
A nova loja.ds-seUirodeJ. JpaquimdeAzeo.
VdO.L quit sqaabriArutM4;d0 firA,4 dViqtjc)
o, 29, acaba, 4at, K o j uqaj unpdenpf
slips iqgIezesL que, ato boje teqP, viIdo ap
mercado, e os esta vendendo, par uito com-
maod pregs; A oell., a &m qu aaaoalem.
peo s'rWW dq.t4io ooqeptlue i:U Arte
dAejelelqirp q c9tqcQeiro, qs quaeq sevepndem
por menaop de quo em qualqmen-parte; so6men,
tfpMsi4BSfq Bs cnMuisMU 8 froluezofp. a
OjaiI "W fS li.,___

Os baregft Q & U VYjngt!,e44fl
Am tvwp spwm~wtp 40. fwz Was
4bmmS&. BmI< sow8 so"4 ami CPR~a.:
M4.Uto oW, l-aqi d@. adfapQ.. ffaa
DIfto ltfC:laUaW.
Dito francez, eem 2&4j2av, ou 20vaM i
4100, 59XOO e65O.
Algodu jinfes .qor Q 1lQ RpI .delip0 Wu-
rB.ir4 o.r para h Iw .Qv q a.00 rs.
Dj'. eqtrapgodp, gUpitu encorgado, corn 8
palmos de largura, par a toalhas eOaenc6es, me-
troa L0,
Gregoela. fazenda braqcO.M Up encorpp
para lengcts e cproulas, sendo apeca cow 30
var.as, por 1"000, ou a vara a 58000.
Bmiamnto de-algodlo oorn l 41maruras, pro-
,PIO1Q p~i m.-qM484)ippjiq a,16W
Dijpdcj,;ihq cq# ,a~Wpmjatra, a 2$00,,
Atoalhado-Superior atoalbado oom 8 paimos
de largura, sendo cornm o lavor em alto relave,
4.it de liop apjasado, co4 a. wesMna,
larguia,.,metro a 25400.
Pannos da Costa listrados e de quadros
proprios para cobrir meza de jantar, co v ado
*1A28Qte 100,
geardanimpO. d ljnbQ, faenda. unuito boa,
4UZ Wa5 6,.580
Isto na rua.dt Imperatriz n. 410, esqui-
n 4 beocw -o FeY reifos.


MAIA PAQmECO & QOMPANHIA 0 Bazar Victoria agaba de receber da Euro-
pa, um grandiose sortimento do mascaras, na-
Aos Srs. dc engenho e scus' rizes, quexos e meias mascaras, brancas e
_' pretas, feieOes de homae n.ihores, maenems,
eorfrempB o de tes. mWOos, velhPs, ca;icatos o de, diversos ani-
mp~es.
Na ra estreita do Reoario na. vende-se C alCas, cataisas, oarapugas e luvas de meia
superior potassa do Russia, nOva. ch0gaflt bransa e roo d* rosa.
pelo nltimo vatec.. Franjpa, W.reCtas,, bicos e ltXijn)ulaa deura-
Vendesoa'ds e bois da ,prateadgs, e ouQrosmuitos Jtigos para,
Ca ir eo c uis fazar-so liodos Ve.stuarios Para as felias carna-
Vende-se tres carros novas e dous bonitos valesas.
bois; a tratar nio caes do Rtamos % 36. Recebetambeomum eg alndido sortimeoto


Born empre de
capital
Vende-3e juntos ou separados dous sitios
bastantes extensos, no lugar Arraial, tendo o.
primeiro duas excellentes casas, uma cornm
frente para o ramal do Arraial, cor satio,
e muitos commodes; outra no fundo do rte-
ride sitio, cam frente para a estrada de ferro
do Limoeiro, part da frente murado, estaca o
sob o titulo Mangabeira, cacimba corn muito
boa agua de beber, bastantes arvores fructife-
ras e cafeeiros, e terreno proprio para qual-
quer plantaglo, e tendo o segundo denomina-'
do Mangabeira, cerca de meia legoa de exten-
glao, cuja frente demarca coam os fondos do
ptimeiro e de outwos, e umra pequena casa o
taipa, passando a estrada de ferro- do Limoei-
ro pela frente dar'mesma, muitas arvores de
fructe o e fertilissimo solo para diversas plan-
tar5es: a tratar no caes 22 de Nevembro nu-
mero 41.
Salo de cabellereiro I
Vendce-e o salla de cabollereiro sito A rua
do Marquez do Oliada n. 21, 10 andar.
Este salAo acha-se preparado corn todo o
asseio, e bem afreguezado, e n'auma das pria-
cipae ruas do Racift. Garante.se w compraa
dor que fa bownm oegeio.
Tratasq cona o soeu proprio dono-no mesmO
ostsabelecimento, fazendo saber ao pretenden-
te o motive porque vende.
No mosmo salao so veonde muaito bato
tranuas, coques. csbelleias parm asnval,
.MoGc3mBos, W)e. giampos,. caha [Le-
pos], etc., etc.
Voende-se unma esfva do 15 a 14 &fnoBS
de idade, que copinha o dtnrio de 1 Wcasa i
engomma a lpA eut aItrmau na suAo
VumWfttld& AlMtmiqn lb 5, ot0qaWoqm raz:
d"ntria d&.boa-M\i -


de bisnagas di'agut do cheiro. a de p6, e outros,
muitos artigos de sorpreza proprios pars os
briaquea4ft dto. sJAo. 4A das do carnaval e
vende-se par pregos.cpmmdp4os, na rua Nova
numero 2.

Meriaos de cores para
vestidos
VWriadiasimo sortimonto de merinos de co-
re, lindissimaa, o que ha de mais modern,
para vestidos, a 800 rs. o covado.
Alpaas lisas e de diversas cores, pars yes-
tidos, a 440 e 500 s.
Fustoes brancos e de cores.
Ditos de assento branco corn flores e listras
miudinhas a 320 rs. o covado.
Alpacao deocr lisa para vestidoes a 1 00 o
covado.
Na Iol Fxagata Amazonas, rua
Duque de Caxias n. 47.
--, S i ,--

Cretones os a 280
0 COVADO
Pechinchol
Cret6e4 sas s4,to.4" as coes a 380 6 co-
vado: 6 pechneh S a o 43 da rua do Qaoi-
mado.
. Madapolao francez a 3$60 a peca.
BheAe deo e finals a 2010 rdia o covado.
MbF A pfeitinoha.
4i4posa aa"s n2ada, Dajr~ep l p. a 40 o
covado 86 o n. 43 da oua&Duque de Caxuas
n. 43. .Dio amostras corn penhor.
n ..d R ,ec. ,i .ea. 1, 4 FUIS
Formatoeri Dtak d P aabf do Jot-
hal do Recife,. "Mew. ]a_ I qk ft Farias&-
Ia MO W


-hz~


Antonio Pedro de Soupa Soares & C., vendem machines de costura de to
dos os systems e de todos os tamrnanhos, desde o prego de 14XX-, 110(j000#
em porgdo fazem desconto conforme a quantidade; teem sempre especialidad.
nao s6 em machines de costura coma de preguiar e de tiotar-fazer meias,
No mesmo estebelecimento ensina-se a ooser, e concerts-se qualquer.mb.
china, para o que tern bern montada a ofioina


F AO UNAL


ALLAN PATER SON & C.

N. 44-u d o Brain N.--4
jHnto& Aestagio dos bonds
Tem para vender, par Drecoe medicos, as seguintes ferragens:


,.go, fdida e tia
yWq. di&yersq#.tanpjinho0s.
#4 do eejra1 idq ,.idpm,.
,,. a;g, e iWem, idem.
qndgp',tfermrp batjdp.
Ditas cte,d'tQN aQ. d.e IHdos z.odelos.
Portas 4pe frnafha...
JUaqtos dq, ferrpo.qzp serfa circular.
mradea.aqzto. para. jar.dip.
apqres. de forQa de' 3, 4. 5, 6, e 8 cavallos.
lQQnd 0 de t,0 a 40 .liqHegqdas de panadura,
toq? d'agLu systeqin Ldndro.
pcsr regam.-se de qulit.er concerto, aseentam
qulqAUr tr41alho coI, prfeia p. e. prestez.


WAZARl











=5



=


IA


.-5-1


machinismos e executam


CtT.U BA!


i

e'*
7S3


rI
Coo*


MOE EXUMStBO
DE
MACHINES DE COSTURA
DO FABRICANTE


SINGER


Gaspar Augusto Scares Leite, unico agent das machines de costura do fa-
'ricante Singer, por ter feito ui.i contract corn os fabricantes, avisa ao respei-
tavel public desta provincia, quae acaba de receber urn grande sortimento dM
machines de todos os tamanhos e qualidades, qudr para o trabalho de mao'
qtur pars o pedal, A pregos os mais razoaveis possiveis. Tambem existe no
seu deposit grande quantidade de machines de trabalhar A mao, de outros
fabricantes, o quo vende tambom a prego razoavel.
Existed no estabelecimento um perito official para os concertos necessario
a qualquer machine de costnra.


4. f~bvos


Papel de seda para cigarros
do Imweph odnou iA FUm, ena resmm
4do iO,E00 mort&aU.
VINDE A FABRIC APOLLO


resma de tamanbo 59 1/2 87
pacoeide i10,00 iortaihas
"s restmas e 100 paootes


para cima fa.,d d do Moto s.


e pacotes


wal


.1
-. I -


,.L


rfcauqaied0 Caias
Cambrait VIctoria para 31 pe.,,
SGbita enc adadcoqtassejato pret.a280 rsa.
o covado.
Chitbaes s a. 2a 0 r0is' o covado.
Lencobranooao.ts,"oa4os a. 1i,04 ft dt
Dito&scQmie *e a 0o 0 talbemapditia.
Algodlo, d& Bahia pa ai saccs a 320 e 3M
rOis o matro.
Brim preto pam luto a 600ari ooaetro.
Ceroulas de braiinte a 15200 *ada im&. B'
pecbnhh..
Vilhos RoPdeaux
OX lmres* e op. afamadoa sAo bhoj o qs
das segpitsa toau,:.
S. Estepbe.
Chateau Mont- Rose.
Pontet cane.
Tinian. om aant a


- q




* 1







* I









A


It

III
-/'


Or"


Cris Is


. 1


1


10
. !. '. ^fB











BRO


I 0 process adoptado pela c miiso
j? me pareo mais aceilavel do qu. o lem-
brado pelo nubre senador, e o da antiga
kesgisla io ou quasi'o mesmo. Desde que
S o eleitor vota corn o seu diploma, desde
S que vai assignar soeu ome no livro, e esse
Di ome .e escripto na acta parece escusado
lanar us nomes dos que nao volaram,
puis, por exclusao de parios, vY6-s,' que os
que nao estao alli declarados deixaram
do votar.
Ha mesmo grande vantagrem em substi-
tuir o methodo de nao fazer menCao dos


que votam e sim dos que, deixam
e 6 a de se poder conhecer pela
tura do votante, e declaracio de
o caso em que elle venha votar
ploma falso em nome de outro.
soeu corpo de delicto, como disse
senador por Minas-Geraes; 6 o


de votar,
assigna-
seu voto
corn di-
Ahi flea
o nobre
meio de


verilicar a faisidade du voto de quem
apresentou-se coin di ,.ia also ou quo
ndo era seu.
Acho portjrito preferive! u inliiuL,. in-
dicado pela coiiiissi,,.
Lembrt.u, creio quo o nobre seL.Ado[
pelo Ceara, que determininando nossa le-
gislaci', que o juiz de paz president da
mesa eleiLural nio podera deixar de exer-
cer esta funcqo, embora eslteja pronun-
ciado em crime de responsabiiidade o0
suspense, a mesina isemnao, o mesmo pri-
vilegio se devia estender aos que trnm de
fazer parte da nimesa. 0 nobre senador
teln razio. Os juizes...
0 S-. Jaguarnbe : E os supplentes.
U Sr. Barao de Cotegipe: Siw, e us
sopplentes.. E, consintamn uma declara-
>io, quando vao str CerLOus os juizes de
paz e os supplements iiinediatos, nao de-
veom so elles gozar da isenC.o ; devem s r
tudos os members das mesas.
Tambemi notuu-se que a commission pre-
ferishe unia so chamnada, adminittndo coin-
tudo aquelles que chegassem antes que a
urna lusse aberta
A razio foi que, devendo aelei(;,io come-
car e findar no mesmo dia, parecia qup,
prevenidos como estavarnm os eleiLores, nao
havia razio alg'ima para quo elles dei-
xassemn de acudir A chamada a naio ser
voluntariamente, a hora compeLtente. To-
davia reconhepo que cunvmni attender-se
aos que chegam um pouco mais tarde.
Havia dous nmethodos ou o antigo da 2.'
chamadada ou admittir que os quo che-
gassem fbra da bora pudessem dar seu
voto.
Como as seccues ou circumscripcoes elei
toraes ri,5o podem exceder de 230 eleito-
res, nem ser menores de 100, talvez seja
preferivel fazer-se uma 2.' chamada, que,
creio, p6de-se fazer de prompto e sern os
inconveniences do outro meio, porque
receio que aproveitem-s- disto corn a con-
currencia de diversos votantes, antes da
abertura da urna, para provocarem algum
barulho
FaiCa-se pois em seguida uma 2.' cha-
mada e acabada esta, ninguemrn mais vote.
0 Sr. Cruz Machado : Umrn quarto de
hora de tolerancia.
0 Sr. Barao de Cotegipe : Parece-me
que isto e melhor, porque era uma cousa
cL ta que evitara a confusao que neces-
sa .m nte havia de apparecer corn o ou-
tr de ).
vs tLnimas observagoes que fez o nobre
sc. iadc: por S. Paulo referiram-se aos titu-
Ic; d, votantes ; perguntava elle como a
mesa havia de reconhecer a falsidade de
um titulo- E' no artigo e 14 que se
diz:


SNenhum eleitor serA admittido a vo-
tar sem apresentar o seu titulo, nerm po-
dera ser recusado o voto do que exhibir o
dito titulo, nao competindo i mesa entrar
no conhecimento da identidide da pessoa
, do eleitor em qualquer desses casos, Si
por6m a mesa reconhecer que 6 also o
titulo apresentado... -
Como reconhecer que o titulo 6 also?
0 titulo pode ser reconhecido falso ou
pela inspec .o occular, pela qual se che-
gue ao conhecimento de que nao combine
corn outros titulos, ou pela assignatara
falsa do eleitor, ou por outras circumstan-
cias extrinsecas ; pelo livro de tales, que
deve estar na mesa, etc. Em todo o caso,
ainda que o Litulo seja arguido de falsi-
dade e nao seja falso, ho ha nenhum
prejuizo, perque o voto 6 tornado em se-
parado, e, sendo tornado em. separado,
pide-se posteriormente, como se determine
neste paragrapho, fazer os exames com-
petentes perante a autoridade e proceder
conLra o individuo, que apresentar um ti-
tulo also.
Continue o paragrapho: ... ou que
pertence a eleilor cujo fallecimento seja
notorio...))
Queria o nobre senador que houvesse
certiddo de obLido. Ora isso 6 mais dif-
ficil.
Em pequenas circumscripc5es por assim
dizer entire visinhos, nio 6 possivel que

FOLHETII


IS MULIIERES DE BRONZE
POR
XAVIER DE 1ONTEPIN


-IELA, PARTS


0 EVADIDO DA DOURADA
(Continuaclo do n. 3M)
XLIII
0 supposto mulato sentou-se no Iugar
que Cora abandonara.
Qual 6 a sua parada, meu caro se-
ihDor, perguntou elle.
Cinco-mil francs, se quizer, res.
ponder Jorge, conltiando na sua boa es-
trella.
Pdrfeitamente...
Comesaram uma nova partida.
SJorge Dereyne ganhou-a eo"b as
dentes. pft
A felicidade transtornava-lbhe a ca-

Qu _paradaTIA ,M L


P!o..d e't' ;..
"' i '1
4k


-, .:M.4-; 7' -S
,o; "- -/* R e i M


Isto jA se faz e nauo lnem produzido effei-
to algam. Nao fica prohibido de certo
quo o cidadao protested perante o tabelli-
&o, que nio faz mais do que lavrar o ter-
mo do protest; mas isto nao significa
de maneira alguma que o protest tenha
sido apresentado A mesa. (Apoiados). Abi
e que esta a difficuldade. Poder-se-ha
dizer que o protesto podia ser lavrado
corn dospacho do juiz de direito. Tam-
bemrn nio pode este aflirmar que fosse
apresoentado a mesa. Qual o meio ?
S Nao me occorre um so, que faca ou
possa fazer desapparecer essa especie de
abuso, a nao ser admittida a id6a, que
parece ter sido adoptada pelo senado, de
fazer part da mesa um fiscal de cada
partido.
NMo sei si houve alguma outra observa-
Cao tendente ao mecanismo.
0 Sr. Jaguaribe da um aparte.
0 Sr. Bario de Cotegipe:-O fiscal nao
Lemn voto, mas tern o direito de assignar,
de fazer declaraQoes na acta. De outra
f6rma sua presenoa seria completamente
inutil.
Creio que tenho dado as explicacoes pre-
Jolo Renaud dispunha da sort, como
os nossos leitores sabem, portanto as pe-
ripecias da luta travada seriam para elle
serm interesse.
A's cinco horas e media da manhn, no
momento em que rompia o dia e que os
convidados de Leonel sahiam da casa da
rua de Londres, Jorge, pallid, desfeito,
corn as feio5es alteradas, perdia nao so-
menle os vinte mil francs que ganhara
ao dono da casa, como tambem quarenta
mil francs que trouxera comsigo.
Leopoldo, por sua part, tendo aposta-
do toda noite, corn oscillaQSes de fortune,
nao possuia mais de doze luizes, enchia-se
de censuras e maldizia-se de todo o cora-
Qao.
Um quarto de hora depois da partida
dos convidados, Cora e Joao Renaud su-
biram para o coup que os esperava A
porta.
Cora disseoao cocheiro
Para Saint-Ouen... Passe pela rua de
Clichy e pare em frente A igreja da Trin-
dade.
A igreja da Trindade, hoje uma das mais
bellas de Parns, nao era nessa 6poca mais
quo uma pobre capella.
SA carruagem parou diante do modesto
portico.
w Reaud desgeu, transpoz a en-
wim diate do altar, ein-
w I ,- M- as*. m:- .
:- ,. 1
*..* i '- l ,
a '* ^ f -

'- ,,, ,,r.1 '
U ." .' -_"0"911 = -.' 0 M i' ; "'' :


teno, pasiado plo omp t
bdlidoi etc. V
Essa hypothese 6 quando o eleitorC R
tern solicitado novo titulo; 6 sb quandc
recorre ao tabelliao e tira umra sertidlo
para provar que o titulo 6 sen e ndo d
outro.
Aqui ha necessidade de exame; umn
apresenta certidao, outro aproesentao ti-
tulo; ha uma duvida sobre a ideBtidade
do individuo. Essa vorificagao do identi-
dade 6 quo queremos tirar da mesa, que
dove tomar o voto de um e outro em so-
parado para depois verificar-se qual o ver-
dadeiro.
Nao acontece assim a respeito do se-
guinte trecho'do paragrapho-e assim tam-
bern o do reclamente, si exhibit novo
titulo expedido nos terms do art. 6.c
16 desta lei..
Ora, desde quo o eleitor, pordendo o
sm titu'o, reclamou perante o juiz de di-
ieito, na conformidade do art. 6.0 16,
|ovo titulo, esse novo titulo deve excluir
qualquer ouLro e nessa parte o nobre so-
na.!or tern razdo.
\ amos assignalar a diflerenca. Ha um
ii'.l) also, e.ta providenciado ; ha umrn
titulo disputado por dous; um que apre-
s,.-ta o titulo e outro que apresenta a
certiddo. Apparece duvida e nao se pro-
va a identidade ; ha por6m outro que con-
Lesta, apresentando novo titulo na confor-
tiidade do art. 6.0, 16. 0 que apresen-
th o novo titulo tern por esse facto prova-
do que niao 6 verdadeiro o outro. Eu le-
rei o 16 do art. 6. que esclarece mais
t No caso de perda de titulo, poderA
o eleitor requerer ao competent juiz de
direito novo tilulo A vista de justilicac.o
daquella perda, corn citac.o do promoter
public e de certiddo do seu alistamento.
t 0 despacho sera pro'erido no prazo
.,e iS horas; e si for negative, haverA re.
curso para o president da relapso do dis-
tricto.
a No novo titulo e no respective tallo
se lar. declarac.o circumstanciada de ser
a segunda via e do modo pelo qual foi
passado.
a Do mesmo modo se procedera quando
se passar novo titulo no caso de veriticar-
se erro no primeiro. v
Ja se vQ quo essa segunda via de titulo,
corn todas essas garantias, deve fazer corn
quo a ,esa rejPite o primeiro e admitta
o segundo. Neste ponto a coinmisso tern
de fazer uria modilicagao.
0 Sr. Meira de Vasconcellos: A cer-
tiddo nao deve excluir o titulo.
0 Sr. Bards de Cotegipe : A certidao
ndio exclue, mas o novo titulo dove ex-
cluir.
0 Sr. Meira de Vasconcellos da urnm a-
parte.
0 Sr. Jaguaribo: Ahi ha questio de
identidade.
0 Sr. Bardo de Cotegipe : -HIa questao
de identidade. e a certid.o nao p6de deci-
dir da identidade entire os dous ; toma-so
em separado.
Observou-se tamberom que, sendo admit-
tidos os protests, e acontecendo muitas
vezes que as mesas deixam de aceital-os,
no ha nenhuma providencia no project
para que isso nao aconteta. 0 facto 6
commum em nossas eleicoes.
Um Sr. Senador : E' certo.
O Sr. Barao de Categipo: Si admit-
tirmos a representacao do candidado por
meio de pessoa suna ou do partido que o
apoia, nos trabalhos da mesa, me parece
que o inconvenionte esta sanado, porque
esse representante tern de assignar as actas
o nellas lancar corn sua assignatura quaes-
quer declaragoes a bern da vatidade da
eleicao.
Lembrou o nobre sonador a convenien-
cia de, dada essa hypothese, ser o probes-
to feita perante a tabelli5o.


Estes abuses davam-se coihmummente
nas eleicoes para eleitores de freguezias,
e quasi nunca nas eleiQoes d6 eleitores
para deputados.
Ahi os eleitores, collocados em iuma ci-
dade ou villa de certa importancia, tendo
diante de si pessoas de respeitabllidade,
como o j uiz municipal e o delegado de po-
licia, e nas cidades, cabegas de comarcas,
o juiz de direito e o promoter public, e
mesmo homes formados, nao se anima-
vam a lazer eleicoes simuladas e fraudu-
lentas. Mas pelo system adoptodo no
project vamos ter eleicoes para deputa- s
dos, em freguezias, em districts e at em
secqoes de freguezias.
Ora, pergunto eu, que garantia pode
oflerecer uma eleicao, feita em uma fre- I
guezia, eim uma seccao de freguezia ou n
district, quanto A sua legitimidade ?
NMo existindo, principalmente, nos dis- I
trictos e nas secqoes de districts e fregue- i
zias pessoas de certarespeitabilidade, nada
mais facil nem mais simples do que simu- I
lar-se urna eleicao.


reyne, depois reunio-se a vingadora e o
coup poz-se de novo a caminho.
% Chegando ao castello, Cora e Joso Re-
naud subiram ao segundo andar onde se
achava Jocelyn.
0 doutor negro, sentado em uma ampla
poltrona, a cabeceira de Blancheton, e
succumbindo a fadiga, adormecera pro-
fundamente.
A bulha da porta que se abrio desper-
tou-o bruscamente.
Levantou-se vendo Cora.
E entio, perguntou-lhe esta.
'Entao, mestre, olhe. Designava corn
o gesto o corpo inerte estondido sobre o
leito.
Physionomia vulgar, onde o vicio
gravou vestigios, disse ella em seguida.
Este miseravel p6de ter alguma intelli-
gencia, mas corn certeza carece absoluta-
monte de energia. Dove ser tao capaz de
resistir a uma vontade firme como era de
Intar contra os seus maos instinctos. E'
desta opiniao, doutor ?
Absolutamente, mestre, replicou Jo-
celyn, julga-o como eu o jiulguei, e esta
coincidencia prova que ambos tinhamos
razio.
At6 quando dove etle dormir?
-- 1At6 as quatro horas da manhi.
Nada receia pela sua vida ?
Estou certo de o salvar.
Pde.^A som iAwaw'nte, trans-
portd.o 'para a rM. do.. O


U 0


110' SOU ,pe0ito ;
M'perfe
pelq cotrai b a prim areconhecer
Sque tern selle mitos defeitos e apezar da
Scorrecoie que Ihe fawa o sengdo, bo de
Sainda ficar lacunas,'porque nao 6 possivel
prevenir todos os casos de inconvenientes
Sque possam por various modos apresentar-
-* se. Nada mais tenho a dizer.
S 0 Sr. Ribeiro da Luz :-Sr. pro-
Ssidente, discutimos e votamos os artigos
da proposta do governor, tendentes a de-
Smonstrar quakes os votantes e quaes os
Selegivei6.
Trata-se agora do arbigo em que se de-
termina o modo pratico de verificar a
eleicao, isto 6, do cidadlo qualificado
eleitor poder expressar o son voto.
Todos sabem que nossas eleices se re-
sentiam de grandes abuses e que provi-
Snham estes, em primeiro lugar, das quali-
Sficacoes, em segundo do process eleito-
ral, em terceiro da apuraogo dos votos,
feita pelas cameras municipaes, e em ul-
Stimo lugar da verificacao dos poderes.
Quanto As qualificacoes, me parece que
a illustre commissao teve urna inspiragio
feliz, e que, pelo modo per que esta deter-
Sminada no project, podemrnos ter de hora
em diante uma qualificagdo, que exprima
a verdade.
Quanto ao process da eleicao, isto 6, A
for6rma por que o eleitor deve manifestar o
Sseun voto, em relacao ao individuo que
quer eleger, 6 de que trata o artigo em
discussao.
A primeira part da emenda da illustre
commission refere-se ao edificio, em que
se deve fazer a eleicao ; nada direi sobre
este ponto. Mas ha uma disposicao muito
importance e 6 a do project substitutivo
da carnaria dos deputados que prohibe a
intervencao da forca-armada na eleicao.
A nobre commission aceitou este substi-
tutivo da camera. Pepo-lhe, por6m, licen-
pa para offerecer ama emenda em addita-
mento ao referido substitutivo. ComoestA
6 ainda menos daquillo que existed no art.
108 iba leide 19 de agosto de 1818.
0 substitutivo limita-se a prohibit a
presenpa ou a intervencao da forpa pu-
blica, durante o process eleitoral. 0 art.
108 da lei ja citada prohibia o arruma-
menLo de tropa e detLerminava mais que
qualquer que fosse a forca existentoe se re-
tirasse para fo6ra da povoacao a distancia
de uma legua.
Sabe-se que, nao obstante semelhante
disposicao, mais de uma vez desapareceu
d'entre n6s a liberdade do voto por causa
da intlervencao da forca public na elei-
cao.
E' um facto sabido e mesmo constant
que, sempre que se aproxima urma eleicao,
a autoridade policial, interessada no re-
sultado della, solicita logo do president
da provincia um destacamento corn o fim
de intimidar os votantos; e o mesmo pra-
ticara, depois de passada esta lei, no in-
tuito tambem de intimidar os eleitores.
Offereo iuma emenda, prohibindo ex-
pressamente que dous mezes antes da elei-
Qao possa ser mandado para qualquer pa-
rochia destacamento de forca public;
salvo no caso de requisicao da autoridade
criminal do municipal, por motive de se-
dicao, rebellio ou insurreicao.
Ainda mais, na emenda fica determinado
que os destacamentos existentes em quaes-
quer parochias que nao sejam das capitals,
cidades ou villas, onde haja cad6a, que
sirva do deposito do presos, sejam retira-
dos 20 dias antes da eleicao.
Uma outra emenda minha tambem re-
fore-se ao 5.o que dispoe que as eleicoes
se farao por parochias, districtos ou por
seccoes de parochia.
Sr. president, os grandes abuses, que
commummento dao-se em nossas eleicoes,
demonstram que temos em primeiro lugar
as duplicatas, em segundo as eleicoes si-
muladas, em terceiro as eleicoes fraudu-
lentas.


ganisaco. Tivemos a lei de 18M5 pros-
crevendo que em vez de seguir-se esse
process, procedessemrn os eleitores e sup-
plentes A eleicao dos mesarios.
A lei de 1875 mandou proceder do mes-
mo modo A tal eleicao, dispondo ao mes-
mo tempo que ella se verilicasse tres dias
antes.
Observa a illustre commissao que os
abuses, quo entire nos t6n sido em larga
escala a respeito da eleicao, nao prov6m
principalmente da elqicao da mesa em si,
prov6m sim de pretenderem as influen-
cias locaes organisar mesa a seu geito.
Desde que reconhecem que a que tern
de ser eleita nos terms da lei nao p6de
ser favoravel a seus intentos, tratam de
rear obstaculos A sua organisacao.
Temos exemplo muito recent nessa
carnificina, occorrida na cidade da Victo-
toria, em Pernambuco. A questao levan-
Lou-se, porque o partido que nao contava
corn os eleitores para a eleicao da mesa,
foi previamente eccupar a matriz para
impedir que os legitimos eleitores...
0 Sr. Luiz Felippe :-V. E. nao esta
beom informado.
0 Sr. Ribeiro da Luz :-... pudessem


Sem duvida.
Entio dove fazer hoje mesmo. A sua
presenga em SainL-Ouen seria compromet-
tedora.
Antes da note estara em minha
casa.
Cora estendeu a mro para o corpo.
Assim, continuous ella, aqui esta o
filho de Branca Hervieux, condessa de
Lasseny... Tomos o filho... precisamos do
pai.
A menos que nao esLeja morto, ha-
vemos de o ter, eu ilh'o prometto, respon-
deu Joao Renaud.


XLIV


Jolo Renaud tinha uma organisao.o ex-
cepcionalmente robusta. Nenhuma fadi-
ga o abatia; podia, send precise, pas-
sar sem dormir. As ultimas palavras de
Cora : Temos o filho, precisamos o pai
e a resposta dada por elle a essas palavras:
A menos que nao esteja morto, have-
mos de o ter, eu lh'o prometto, nao Ihe
permittiram, depois da dupla excurs.o da
vespera, segoida de uma nolte em claro,
gosar uma hora de repouso.
Formulava constantemente esta per-
gunta : -.
Como descobrir o nome desse ho-
mem? Como achar a suna pista ?
Uma nnoa pessoa, Clara Donchamp. a
ex-parleira do 'ViAceMes, podia guial-o


a;


C. ,"Le.kS --0. nobre Sr
T$ d coa .Ih declara que 6 esta
a !orpa tdoprojecto.
PeOrdOe-ne S. Exp. Si esta 6 a melho
parte do project, conte que nas peque
nas freguezias do interior, nos districts
secMes de districts, nunca havera elei
00o.
O Sr. Saraiva presidente do conselho) :
-Havera perfeitament6.
0 Sr. Ribeiro da Luz :-Hid de appa-
recer sempre eleiQoes simuladas e fraudu
lentas, porque nao vejo de que meios possa
dispor a autoridade public para impedii
a simulaolo e a fraude e para verificar s
bouve realmente eleicao em um lugar,
onde nemo se quer existed poveaao, onde
a s6de do district 6 a casa do j Uiz de paz
que estiver em exercicio. Como poderi
ahi, no desert e na solidao, fora da pre
senca de pessoas que se recommended
por sua posicao, hayer uma eleioao legi-
tima ?
0 nobre president do conselho persua
de-se de que corn as normas adoptadas no
project teremos eleitores As centenas. Eis
o engano de S. Ex. Podemos ter eleito
res em maior numero nas grandes cidades,
mas nessas ha tambem m uitas paro
chias, e os mesmos eleitores divididos por
ellas pouco avultarao.
No interior, por6m, 6 completamente
desnecessaria esta autorisacao para a
eleic.o fazer-se no district ou seeco do
freguezia.
Ni minha opinido, o que convinha esta-
belecer era que a eleicdo se fizesse sempre
na s6de da villa ou cidade, si o munici-
pio nao contivesse grandes distancias, ou
nio comprehendesse mais do que certc
numero de freguezias, ,le maneira que
fosse ranuito commodo ao eleitor ir votar;
porque nested caso haveria garantias con-
tra a fraude e a simulacao.
Estou convoncido, Sr. president, de
quo nas freguezias do interior nio se pode
contar que o numero de eleitores em ge-
ral excede de 107 ; mas receio muito que
haja abuso dessa autorisacao para que a
eleicao se possa fazer nio s6 na s6de da
freguezia, como em um district ou sec-
cao deste.
Todos sabem corn que excesso as in-
fluencias locaes pleiteiam entire n6s a
eleicao. Desde que uma certa e de-
terminada influencia nao p6de lutar corn
outra da mesa freguezia e veneer a elei-
do, procura logo por todos os meios
crear uma parochia sua em qualquer po-
voado que inventa, onde possa contar
sempre corn o triumph. Assim, conver-
tido este project em lei, mais de uma
influencia, em takes condiCSes, querendo
desaffrontar seu amor proprio, ha de in-
fluir para que se faca a eleicao nao so no
district, mas na seccao deste, corn gran-
de prejuizo da verdade da elpig5o. Pre-
sentemente os eleitores s6 votam nas vil
las e cidades, e si ja nao 6 pouco haverr
em cada parochia, polo project, urma me-
sa eleitoral, para que estabelecel-a tam-
bemrn nos districts e sec5es? E' isto
urna exageraao, que ha deo dar funestos
resultados.
A emenda, a quo ja me referi disp~o
que ja eleicao somente se podera fazer nas
sedes das freguezias.
0 Sr. Meira de Vasconcellos :-Entro
a eleioao nAo so poderA fazer em um dia.
O Sr. Ribeiro da Luz :--Acredito que
n5o haverA no interior, fora das grandes
cidades, freguezias que tenham mais de
i00 eleitores.
Sr. president, a illustre commission
procurou system novo para organisar a
mesa eleitoral, que tern de receber os vo-
tos dos eleitores. Pela lei de 1846, a
mesa organisava-se dividdindo o j uiz de
paz president os eleitores em duas tur-
mas, assim como os supplentes, tirando
o ultimo da primrira turma e o primeiro
da segunda para effectuar semelhante or-


que nao se provar que o j uiz de paz assim tal condivao nas qualificacoes que foremn
como os outros, que formaram a mesma revistas de 1881 em diante.
mesa, tiveram communicacao daquelles a Por este motive a emenda da illustre
quem competia em primeiro lugar seme- commission constant do 15, a que estou
lhante tarefa. me referindo. disp6o que, si o eleitor nao
Tambem se declara em outros paragra- sober escrever, o president na mesa
phos que nao se podera fazer eleig.ao seno convidarA um outro a assignar em sen
no edificio determinado para este fim, lugar. Mas parece que a illustre commis-
donde infiro que serA nulla a que nao fOr sao foi al6m do que devia, porque no ci-
feita nesse edificio. tado paragraph, leio o seguinte :
0 Sr. Conde de Baependy :-E' so pe- Quando o eleitor nao souber ou nao
rante a mesa legitima. puder assignar sou nome, assignarA em
0 Sr. Ribeiro da Luz :-Diz a emenda seu lugar outro por elle indicado e convi-
da nobre commission: ( No dia e no edi- dade para este fim pelo president da
ficio designado para a eleicao, comeCaro mesa. v
os trabalhos desta Ais 9 horas da manha.
E' precise hayer edificio certo e determi- Entelndo que devem ser supprimridas
nado, e, send assim, si se fizer em outro estas palavras-ou nioe puder-porque
edificio, 6 valida a eleiao ? dauhi irao graves abuses, e entao a assig-
0 Sr. Condo de Baependy :-Si a mesa natura que de'ia servir de segunda prova
for a legitima. para demonstrar quo o eleitor realmente
O Sr. Barao de Cotegipe :-Provado que compareceu A eleiao, desapparece porque
nao foi possivel fazer a eleigao no lugar p6de nao ser feita pelo proprio eleitor,
por star cercado... mas por umn terceiro.
0 Sr. Mendes de Almeida:-Nao esta A manter-se semelhante disposiio flca
isto declarado. aberta a porta ao abuso, e as assignaturas
0 Sr. Barao de Cotegipe :-A mesa 6 em geral serao lancadas por terceiros.
a competent, tomaram lhe o lugar, ella
vai para outro. nir\n ,


nas suas pesquizas, ou antes
possivel comecal-as.
Onde estava Clara ?
Remny Chomin sabia-o sem
podia dizer-lhe; por6m onde
Remy Chomin ?


tornar-lhe


i duvida, e
oncontrar


0 evadido da Dourada nem do love po-
dia suspeitar que na noite antecedente, no
cemiterio do P6re-Lachaise, tinha passado
rente do bandido, seu antigo companheiro
na cadeia central.
Ignorava se o miseravel estava solo,
ou se cumpria em alguma prisgo ou mes-
mo nas gal6s, alguma nova sentenga.
A forca de reflectir na maneira de apa-
nhar umn fio conductor, a forca de revol-
ver as ideas, descobrio um claro vago e
quasi imperceptivel ao principles, por6m
quo mais tarde podia torUr-se us fanal.
Por consequencia, cerca das novel horas
da manhb, vestio-so de Uma maaeira mni-
to simDles e Dartio Dara Paris. A n_ A.nm


r -- r-b... 4- -09 J. V9 U I
o fim de desembaragar as pernas. (
Os nossos leitores ignoram, provavel-
mente, quo todas as ratoeiras em que t
deixam cahir os recedivistas e os con- I
demnados de volta das gal6s, ha uma cuja i
attracQao 6 fatal e por assim dizer 6 irre- i
sislivel. i
E' o tribunal.
Por uma singular anomalia, o recinto
onde se fazjustip, e 'I" devia catt n
aos malfelters ,~~s k itav~cl ,t'rr ^
DA .* '* .


0 0 ., *1
a ~ *~4'~ir~i


4 -,,4 v r % t v ro t, o iiiluu l
actua sobre elles como o iman sobre o
ferro.
Sao avidos por assistir a esses debates
em que desfilam diante delles os seuns
professors, os seus emulos ou os seuns
discipulos.
Ligam um interesse apaixonado As pe.
ripecias dos dramas do crime. Frequen-
tam nos tribunaos am curso complete
de direito criminal. Applaudem os trues
engenhosos empregados pelos accusados
para illudir a policia, e protestam em-
pregal-os por sua vez, por6m aperfeiooa-
dos.


Finalmente, uma frackoe important do
public das sessoes, comooe-se de ladroes;
a policia sabe-o perfeitamente, e disso lira
proveito.
Jodo Renaud conhecia bemrn o tempera-
mento daquelles entire es quaes vivera
por tanto tempo, e, antes de explorar'cer-
tas tascaq immundas, que so os verda-
ladeiros esconderijos dos bandido', e cuja
existencia se tolera unicamente co0m o
fim de lanoar-se-lhe a rede de-timpos a
tempos, resolve dar uma voU-#'P tri-..
)banal, certo de ahi encontWat1lgmi p 110
fe do seu qonbecimento, q 0 al0o te *u .
ibocora, p doe quoa poG tIvez new
informaQ~u dote Rom.;:lU-".
*^ ^, ri


* : ,
| y- .: s .,


i IArtN V....*.. .," ..
M_ .n6 a.pdiodo do 14.: '
eft de oeldlopara so orgais 0 op aw d do a d osi-
a membras da mesma mesa estso dAte porme a mesa reconbocer quo-6
dos pela lei. por a ea recoecer qe 6
r Ms, ior o o s i also o titulo apresentado on guoe pertnce
Mas, si por este modo se evitou a i cujo fallecimnto seja notorlo...
So, todavia a illustre commission 61i a fr nnu a eimenda additive dopois
Scenseguio obstar que, dosignadqs os mem- da palavra-fallecimente. Uma vez que
- bros da mesa pela lei, cercado o edificio sege do eleitor a aprsentao do s
em quo so tern de fazer a eleicao, ficasse titulo, porque sam ele n~ o p6de absola-
impedida a entrada do president d'a mes- tament votar, 6 precise qua so d6 A mesa
ma mesa e daquelles que podem ou de- o direito, no digo drecusar inteiramen-
Svemo ser membros della. dLreoi*to do di de recusar inteirama-
E' assim que Se p6de apresentar urn 3 to voto do eleitor, mas pelo mrenos do
ou djuizod paz menos votado, corn sup- tomal-o em sep.rado, dadas cortas cir-
S o tjuiz ePaz menos votado, csu- cumstancias. Si a illustre commission en-
plentes tambem menos votados, e declao tended que deve-se tomar em separado o
i rar que, nao havendoo comparecido o vote do eleitor, que se oapresntar em la -
, juiz de paz nem o seau immediate, em ga de outro, cujo falecimento seja no-
cumprimento da lei; elleo tinha organisa- gar de outr e palaecamen einto
z do a mesa nos thermos da mesma lei e ia sio, parece-me queoapalavra fallecumento
i proceder A eleia. so devem accrescentar eslas-ou ausencia.,
ficando a disposiQ.o deste paragrapho assim
Este abuso 6 muito commum entire nos. redigida-u cajo fallecimrento ou ausencia
(Apoiados.) Conv6m quo seja acauitelado. seja notoria i; porque, si se conhecer quo
0 nobre senador pela Bahia, relator da esti ausente um eleitor, facto que se ha
commissao, disse que ia offerecer emenda de dar mais de uma vez em muitas elei-
-nesLe sentido. Eu Lambem tenho unea C6es, porque se ha de admittir a votar
emenda, em que fica prescripto que o pro- semr contestaGlo umr individuo, que so
s sidente do mesa ndo p6de ser substituido apresentar cor o titulo ?
Sem caso nenhuin, senao mediante corn- apresnta coin o titulo'?*
-em caso nenhum, senl.o mediate corn- Si f6r notoria a ausencia do legitimo
munielo sua, praticando-se de igual modo eleitor, cumpre que s tome em separado
- relativamente aos membros da mesa, sal- voto pdo que abusivamento seportador
rvo caso de esLarem ausentes da parochial do seu ulo abus.aene portador
por mais de dous mezes antes da eleido Vejo que a illustre commission quiz obs-
Sgeral, e por mals doe um da de senator e tar a que a mesa abusasse de sua attribui-
Smembros da assembl6a legislative provin- Cio desconhecendo eleitores, e por isso em
cial. Si o juiz de paz ou qualquer dos hy.poLtese nenhuma permnitte que o elei-
supplentes ate ao iv, deixar de fazer corn- tor deixe de prestar seu voto. Quando ap-
municac.o, soffrerd as mesmas penas, a parecer duvida sobre o titulo do eleitor,
que est.o sujeitos os que nao comparecem elle votard em sep Lrado.
elecao semr motive justificado. Por A nobre comniss.o dove saber que um
este modo se acautelarao esses abuses tio dos abuses inuito frequentes entire n6s na
frequentes entire ns. elei;.o primaria 6 o dos phosphorus, dos
0 Sr. Meira de Vasconcellos :-Sit no votantes suppostos, quo so apresentam em
,comparecerem, ndo havedeekiC-o. votantes suppostos qu se apresenLam em,
comparecerem, no haver eleio nome de outros qualificados, mas falleci-
O Sr. Ribeiro da Luz :-N Io baja elei- dos ou ausentes, para votar.
co eibora. Esse 6 o unico meo, pelo Ora, estando tLo radicado no paiz esse
qual se evitarA a eleic.o fraudulent ou a ral,6 precise tonat providencias para
duplicate. peso tonar providencias para
So assim s oder' evitar u ,ape que elle ndo venha a surgir tambem na
Ssad ssi se podoa evitar quasi spos- eleiao de eleitores para deputados, visto
sando-se pessoas do partido, quasi sem- quo polo project Lern do desappareeer a
Spro do governor, do edificio onde so deve eeilo priaria. de a
fazer a elei!o e impedindo a entrada dos Portanto ma d m ne
Portanto mando a mesa uea emenda
legitimos mesarios, arranjem urma mesa a accrescentando mais uma hypothese em
a sen geito.ti que a mesa dove averiguar a legitimidade
Ora n.o p6de hayer juiz do paz legiti- do titulo o Lomar em separado o voto do
mo, segundo a doutrina da minha omen- eleitor pue pare er-lhe also.
da; nerm nenhum membro da mesa tam- Realmente, desde que se exige titulo
ben legitimo, si nao estiver provada, p ar
bpara que o cidaddo so habilite a vir votar
communicao de ausencia oun impedimen- perante a mesa parochial, 6 precise dar
to que deve ser exarado na acta, a subs- Aquelle que tern de receber o voto a faculda-
itui;.o dos primeiros designados pela lei dede averiguar si o Litulo 6 ou naolegitimo
por outros que ella autorisa em sua falta. e si o portadr desse titulo corn effeito
Daqui p6deo resultar o abuso, a que se o cidadro qualificado. A cautela tomada
referio o nobre senator pela Parayba, e pela commissao, de nao deixar de receber
6, que, deixando o juiz de paz e seus a mesa o voto 'em caso algum, tomando
supplentes d fazer a communica#lo, nao unicamentoe em separado, quando nao Ihe
haverA eleicao na respective parochial, parecer que o portador do Litulo 6 o ver-
mas eu indico pena que me parece several dadeiro eleitor, cohibe qualquer abuso
para o juiz de paz ou seu immediate, qu faculty recurso quando elle se der.
deixar de fazer tal communicaCao. Tenho tambem ao paragrapho 15 0uma
0 Sr. Mendes de Almeida :-Quanto emenda que consider de certa importan-
mais several f6r a pena, menos exoquivel cia.
seri. Pela proposta do governor e polo pro-
seO Sr .Ribeiro da Luz .:- E" a mesma e uvo^a a^ S
0 Sr. Ribeiro da Lz :-E a mesma ,jecto substitutivo da camara dos depd-
queoseo imnpe ao juiz depazoanre snim- tados adopton-se uma idea inteiramente
meiao qu ixar comparecer se va entire s, equal a da creacao de urn
movo justicao organisaAo a mesa livro emqu os eleitores co-
o Sr..en correm Aleio, tem do assignar seus no-
multa quo Ihe faa dooer a bolsa, post_ mes. Parecon-me, pela discussion havida
por quem n.o tonha interesse na oleiV.O,[na outra camera, que corn a crea-ao d-sse
6 Sr aspro da Luz A lstre corn v em vita dons fis: 10 verifi-
0Sr a L :-- "treo car si o eleitor sabe ou nao assignar sen
risszb na sua emenda constant do 9a nome; 2" crear mais um meio de prova
diz o seguinto: 1 Ao serA valid qual- para so verificar si o eleitor quo a acta.
quor elei 5o feita perante mesa quo nso menciona ter comparcido A eleicao real-
f6r organisada pela forma estaboelecida mente esteve present.
nos paragraphos anteriores. ) Por conse-
guinte, na hypothese de ser approvada a 0 Sr. Condo de Baependy da um aparte.
minha omenda, si so organisar urea mesa 0 Sr. Ribeiro da LUz :-Bem; a illus-
sem ser seu president o 1 juiz de paz, e tre commissao nao concordou corn a id6a
tambem nao send mesarios aquelles primitiva da proposta, de so so alistar
que em primeiro lugar sao designados pela como eleitor o cidad.o que soubesse ler
lei, tornar-se-ha nulla a eleicao, desdo e escrever, e offereceU emenda estatuindo


K
*







'Y"
TT .






44 .




..
?. *

I;-,


I .

















1












> j


S*.!
(


*'
?




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8 standalone no
fcla fda yes
!-- Diario de Pernambuco ( Newspaper ) --
METS:mets OBJID AA00011611_15335
xmlns:METS http:www.loc.govMETS
xmlns:xlink http:www.w3.org1999xlink
xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance
xmlns:daitss http:www.fcla.edudlsmddaitss
xmlns:mods http:www.loc.govmodsv3
xmlns:sobekcm http:digital.uflib.ufl.edumetadatasobekcm
xmlns:lom http:digital.uflib.ufl.edumetadatasobekcm_lom
xsi:schemaLocation
http:www.loc.govstandardsmetsmets.xsd
http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitss.xsd
http:www.loc.govmodsv3mods-3-4.xsd
http:digital.uflib.ufl.edumetadatasobekcmsobekcm.xsd
METS:metsHdr CREATEDATE 2014-04-17T15:51:45Z ID LASTMODDATE 2012-07-07T11:07:24Z RECORDSTATUS COMPLETE
METS:agent ROLE CREATOR TYPE ORGANIZATION
METS:name UF,University of Florida
OTHERTYPE SOFTWARE OTHER
Go UFDC FDA Preparation Tool
INDIVIDUAL
UFAD\renner
METS:note Created individual volume records and augmented METS file (Mark 3/18/2013)
METS:dmdSec DMD1
METS:mdWrap MDTYPE MODS MIMETYPE textxml LABEL Metadata
METS:xmlData
mods:mods
mods:abstract displayLabel Abstract The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
mods:accessCondition Applicable rights reserved.
mods:genre authority marcgt newspaper
sobekcm newspaper
mods:identifier type ALEPH 002044160
NOTIS AKN2060
OCLC 45907853
mods:language
mods:languageTerm text Portuguese
code iso639-2b por
mods:location
mods:physicalLocation UF Latin American Collections
UFLAC
mods:note funding Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
dates or sequential designation Began with Number 1, November 7, 1825.
numbering peculiarities Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.
mods:originInfo
mods:place
mods:placeTerm marccountry Brazil
mods:dateIssued Monday, February 14, 1881
marc point start 1825
mods:recordInfo
mods:recordIdentifier source AA00011611_15335
mods:recordCreationDate 951023
mods:recordOrigin Imported from (ALEPH)002044160
mods:recordContentSource University of Florida
mods:languageOfCataloging
English
eng
mods:subject
mods:hierarchicalGeographic
mods:country Brazil
mods:state Pernambuco
mods:city Recife
Brazil
Pernambuco
Recife
mods:titleInfo
mods:title Diario de Pernambuco
mods:typeOfResource text
DMD2
OTHERMDTYPE SOBEKCM SobekCM Custom
sobekcm:procParam
sobekcm:MainThumbnail 00011thm.jpg
sobekcm:bibDesc
sobekcm:BibID AA00011611
sobekcm:VID 15335
sobekcm:EncodingLevel u
sobekcm:Source
sobekcm:statement UF University of Florida
sobekcm:SortDate 666202
METS:amdSec
METS:digiprovMD DIGIPROV1
DAITSS Archiving Information
daitss:daitss
daitss:AGREEMENT_INFO ACCOUNT PROJECT UFDC
METS:techMD TECH1
File Technical Details
sobekcm:FileInfo
sobekcm:File fileid JPEG1 width 1000 height 1418
JP21 7386 10474
JPEG2 1405
JP22 7466 10490
JPEG3 1406
JP23 7450
JPEG4 1416
JP24 7416 10504
JPEG5 1420
JP25 7383 10481
JPEG6 1414
JP26 10442
JPEG7 1391
JP27 7482 10410
JPEG8 1419
JP28 7402 10506
METS:fileSec
METS:fileGrp USE archive
METS:file GROUPID G1 TIF1 imagetiff SIZE 77445278
METS:FLocat LOCTYPE OTHERLOCTYPE SYSTEM xlink:href 00279.tif
TIF1.2
TIF1.3
G2 TIF2 78402782
00280.tif
TIF2.2
TIF2.3
G3 TIF3 78115614
00281.tif
TIF3.2
TIF3.3
G4 TIF4 77982218
00282.tif
TIF4.2
TIF4.3
G5 TIF5 77465594
00283.tif
TIF5.2
TIF5.3
G6 TIF6 77208670
00284.tif
TIF6.2
TIF6.3
G7 TIF7 77971422
00285.tif
TIF7.2
TIF7.3
G8 TIF8 77849982
00286.tif
TIF8.2
TIF8.3
reference
imagejpeg 750816
00279.jpg
779885
00280.jpg
765677
00281.jpg
706434
00282.jpg
692402
00283.jpg
698043
00284.jpg
667867
00285.jpg
779850
00286.jpg
imagejp2 9670231
00279.jp2
9789901
00280.jp2
9754016
00281.jp2
9737282
00282.jp2
9672760
00283.jp2
9640671
00284.jp2
9736050
00285.jp2
9720771
00286.jp2
THUMB1 imagejpeg-thumbnails 14986
00279thm.jpg
THUMB2 14214
00280thm.jpg
THUMB3 14769
00281thm.jpg
THUMB4 15313
00282thm.jpg
THUMB5 15871
00283thm.jpg
THUMB6 16810
00284thm.jpg
THUMB7 16935
00285thm.jpg
THUMB8 15141
00286thm.jpg
PRO1 textx-pro
00279.pro
PRO2
00280.pro
PRO3
00281.pro
PRO4
00282.pro
PRO5
00283.pro
PRO6
00284.pro
PRO7
00285.pro
PRO8
00286.pro
TXT1 textplain
00279.txt
TXT2
00280.txt
TXT3
00281.txt
TXT4
00282.txt
TXT5
00283.txt
TXT6
00284.txt
TXT7
00285.txt
TXT8
00286.txt
METS1 unknownx-mets
AA00011611_15335.mets
METS:structMap STRUCT1 physical
METS:div DMDID ADMID ORDER 0 main
PAGE1 Page 1
METS:fptr FILEID
PAGE2 2
PAGE3 3
PAGE4 4
PAGE5 5
PAGE6 6
PAGE7 7
PAGE8 8
STRUCT2 other
ODIV1 Main
FILES1


xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFMITS95J_SIO9HO INGEST_TIME 2014-05-21T14:42:28Z PACKAGE AA00011611_15335
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES