Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15124


This item is only available as the following downloads:


Full Text











"- ..v S :.L "- ^ --,**.4;,-'sel
'" .; ......q
., :. ',
fa.';^^.'.'^^ ,'


L~.


I. -, -


'Ir W ., -


.... uf, joB idem.... ....
Caa umnu ad aoidem ......
!-*', Cada numw#- av O, de "das anteriores.
:..*,)* *' .1


lzoom
l nA POVM CnU, "
. 1U600O


. . d27
POO


r ~


40 .
I ,


S -, .- l i


N


ira be Jiria & Jilihos


S TELEGRAMIAS



ampBis 2AaITisn DlO mm

RIO DE JANEIRO, 11 do novembro, As
4 horas e 15 Luiuutos da tarde. (Recebido
As 4 horas e 4i1 miunutos, pela linh.ia terres-
tre.)

Fol nomeado julz s uabtlilulo da co-
marca da capital do IarambAh, o*a-
eharel FPirmnino Soares da ;Silva.



tyg B IS^I :A


(E-pecial para o ia:''))

LONI)DRES, 10 de unovemnbro.


En labollaram-se negoriacres enlre
a Franca e a Clhina.

PARlIS, 11 de noveinbro.

No dia tte liontem deram-se 60 no-
vo. easos de clholera-morbu.4.
Na rsun ses..ao de bhontem, o conse-
lbo municipal tie Paris votou uma
subvenefao de 150:000 rrancos para
soccorrer ao. clsolerico% necessita-
dos.

PARIS, 11 do novembro.

0 bloqueio das costas orientaes de
Mladagascar acaba de ser estabele-
cido pela esquadra franceza com-
mandada pelo almirante Miot.

Agencia Havas, filial em Pernamhuco,
11 de novembro de 1884.



INSTRUCIO POPULAR


a *SOCOxx.cO
(Extrahido)

PART I
GENERALIDADES
IV--MATERIAS PRIMA.S
(Continua go)
Cal.-As fabrics da Bohemia servemrn-se da cal
obtida pela calcinagao de urn calcareo saccharoide
branwo, extremamente puro. Nos outros paizes a
cal empregada 6 muito pura e o imnais exempta pos-
sivel de ferro, except para o vidro de garrafas.
Algumas vezes--mais raramente, e s6mente para
os vidros communs,-substitue-se a cal pela er6 ou
por outra variedade de carbonate de cal; empre-
ga-se tambem corn muita vantagem a cal que ser-
vio pana preparar banhos alcalinos causticos, par-
que esta cal retem sempre uma certa porgao de at-
calis,-'o que reduz na mesma proporgao o que se
tern que ajuntar na mistura.
A tabrica da rua das Gaivotas, em Lisboa, e a
do Cavaco, gastam a cal de origem national, soendo
a d'esta ultima da Figueira. A fabric da Ma-
rmha Granide extrahe-a da pedra calcarea que so
encontra no piulial real juuto A fabric. A fa-
brica do Covo import a do estrangeiro.
Manganez, peroxyd9 de manyanesio.-0 peroxydo
de manganesio serve piri decstruir a cor verde
garrafa do vidro colcrldo por urn pouco de proto-
xydo de ferro. Em Frania deuomninam-u'o por
essa razlo sabao dos vidreiros (savon des ver
riers).
No nosso paiz ha este minerio, nao purificado,
principalmente nas minas dai Anadia, d'onde o tira
a fabric do Covo. A da Mariaha Grande e a da
runa das Gaivotas, importam-n'o do estrangeiro, por
causa da impureza do que se venle no nosso paiz.
Minio, oxydo vermneoho de chlumbo, zarcao.-O
oxydo vermelho de chumbo faorma a base dos crys-
taes ordinarios. E' necessary que nao contenha
oobre nom prata, porque o menor vestigio d'estes
dons metaes c6ra fortemente o vidro de verde ou
de amarello.
Em Portugal nao se fabric esta substancia; e
tanto a fabric da raa das Gaivotas como a da
Marinha Grande, que a empregam, importamn-n'a
do estrangeiro.
Nitratos de potassa e de soda.-Sio empregados
em algumas fibricas coao concorrentes ao acida
arsenioso, produzindo os mesmos effeitos. Servem-
se tambenim d't lies para a coloraqlo do vidro.
0 nitrato de soda empregado na ruta das Gai-
votas e inglez. 0 nitrato de potassa, gAsto pela
fabrica da Marinh.a Gran~le durante o anno de
1880, elevou-se a citf'a de 120 kilogrammas. Tan-
to o gasto u'esta fabrica como na do Cabo Monde-
go, s',o importados de Inglaterra, Franua e Alld-
manha.
(Cont'nua).


~PARTE OFFICIAL


Governor da Provinela
EXPEDIENTS E D.DIA 29 DE OUTCBSO DE 1884
Actos:
0 president da provincia, de conformidade
V, coin proposta do Dr. juiz de direito do 2' district
criminal da comarca do Recife em officio de hontem
datado resolve nomear o bacharel Ascenso Maria
k i" de Castro Mascarenhas para o cargo do adjunto
-" dos promotores publicos da referida comarca.-Fi-
a ram se as devidas communicagoes.
0 president da provincia, attendendo ad
Sque requereua o guard da Cas, dt Detenlo Jos6
Francisco Epiphanio de Souza, resolve conceder-
Ihe um mez do licenca com o vencimento a que
t' iver direito, a contar de 4do corrente, para tratar
de sua, saude.
0 president da provincial tendo em vista os
Office& de 24 e 27 do corrente mez do Dr. juiz de
direito do So district criminal, dos qnaes se veri-
e. faeR que exeede de 250 o numero de eleitores dat
: ", os dapa iade S. Joe6 do Recife, deter-
." l' a j i'an vista da art. 94 do regulaments expedido
"b o decretW .n. 8218 de -18 de agsto de 1881
iSM41' qu a uw i Sproehip saa devIdida em 8 .ego6a
a.1 do. elutore u cotemplados no 8
S do .lo disb tret police al -e todo.
as wo"Vadistnico e raAr- d oshi.f
2R a3822do. l edistriet.
.* -x.5
.," "- ".. :" .


.!-N
: _"'. -.- -.,o .

-* -. :.
. -. ,


renute declare a V. S. que deve-se-lhe abonar oor-
denado csrrespondente As 18 faltas de exercicio
que foram dadas pelo peticionario e justificadas
pelo meu antecessor porquanto takes faltas ainda
mesmo computadas nos terms dos deoretos ns.
6,857 e 7.086 de 9 de marco c 16 de novembro de
1878 e addicionadas as licencas corn ordenado an-
.enorinente concedidas ao referudo bacharel, ulti-
mamente removido para o termo do) Born Jardim,
n.o excedeu do praso de 6 nezes marcado polo
art. 4" do citado decn t) n. 6,857.
Ao mesmo.-Sirva-se V. S. de mandar pagar
aos intoressados o valor dos 9 escravos, constant
da relac'o junta, libcrtados por conta da 5.a quota
do fundo de emancipaglo do term dp Timbadba.
-Comimunicou-seaojuiz municipal.
Ao inspector do Thesonro Provincial. No03
terms da informacm o dense Thesouro de 21 do
corrente n. 229, fica sem effoito, por nao estar com-
prehendido na dispoaigio do art. 190 do regula-
mento de 2 de julho de 1879, a offerta de Jerony
mo Theotonio da Silva Loamiro, concernente A
cobranqa do dizimo de gado vacuum, cavallar e
muar, nas comarca de Flores e Ingazeira, deven-
do porem correr a praga d'aquclle imposto nas
condiq3es da mesma offerta coaforme se acha an-
nunciada. 0 que declare a Vmc. paia os fins con-
venientes.
.- Ao director d: Arsenal d- Guerra.-Tendo
sido autorisadosoacommandantes dos corpo de
artilharia, segundo consta de aviso cir mular dUi-
nisterio da Guerra, de 20 do corrente, a remetter
para os Arsenaes de Guerra, afirm de ser conve-
nientemente modificado, o fardamento das pragas
que form traanaferidas das armas de cavallaria e
infitntaria; assim o declare Vinemc. para sea conhe-
cimento a devidos effeitos.
EXPEDIENT DO SECRETLI[O
Officios :
A o commandant das armas.-De ordem dc
SExm. 8r. president da provindcia communion a V
Exz& em emposta so mea officio do hontem datado,
Ssob n. 503qu d de Fazenda ,ao re-
t ad.. 03 &WIM caGmmus- idoeamen
5I a st f B a itai
do pre1tio d1er s,
6 o anx do metadiwe fidO.
A. p ,w P amem -a.-
fi'-.< -to 1 daps.I
%7MMSMnT. ,".


reunindo-se no oomsstorio, dos Martyriqt, a 3a 4o
oleitores do 7e ao"21o, 33 e 34 quarteiroes do lo
di-tricto polilal reunindo-sa no consistorio da
igreja do S. JosA de Riba-MIr.
Fica assim seui effeito a partarti desta presiden-
cia do 25 do agosto de 1881 na part relative a re-
ferida pargchia de S. Jose do Recife.-Fizerain-se
as devidas cornmmunicacoes.
0 president da provincia de accord corn a
portaria junta do Exmn. bispo dco?esano, resolve
concede ao Rvd. Thomaz Coelho Estimrna, coadju-
tor da freguezia do Taquaretinga, 3 mezes de li-
cenua corn a respective congrua, para tratar de
sua saude.
0 president da provincia attended) a3 que
requercu o soldado do 9o batalhao de infantaiii,
Mauoel do Moraes Pimentel, resolve 4e contormi-
dade c-.m o disposto no decreto n. 28d4 do 10 do
feverciro de 1862, abrir sob sua responsabilidade
umn credit da importacia de 133J333 a verba
-Praqas de Pret-do Ministcrio^ Guerra exer-
cici) de 1883-1881, afime do occdre. .o pagainmonto
da 2': prestaio de voluntario, a qte tern direuto o
mesmo soldado. Communieou-ser a Thesouri& de
Fazenda.
Oflicios :
Ac cominmandante das amas.-Faltando 31L
pra;tCis para o complete do 160 batalblao de infan-
tarm e St para o do 9o da mima anrma, segundo
iuformou do Ministerio da Guerra o conseHieHo
ajudante general em otlffiiei 7. 7,00) de 17. do cdt-
reaite. lij:m V. Lxe. em oumnprimento do aviso do
referido Ministerio de 20 d'este mez, de expider
suas ordens a fiun d6 qno sigam p.ra a provincia
da Bahia onde se achnm estaciouados aquelles 2
corps, as praqas que excederem do numnero mar-
cado para aguarniqzio squi existente, c com as
quaes devemn scr preenchidos os claros que actual-
mnnte existemin nos ditos batalhmes, contbrmne pro-
poz o rmnesmo conseolheiro ajudante general.
Ditoao mesmo.-Em camprimento ao aviso
do Ministerio da Gucrra de 21 do corrcnte haju V.
Esxc. de expedir suns ordens para que scja inspec-
cionado do saude o soldado reformado Jose J.
Hilario da Silva, devendoe respective termo ser
rementtido a Seciretaria d'csta Presidencia. corn
destiny a de Estado d'aquelle Ministerio afim de
se poder resolver sore o reqirerimento em que o
referido soldado pede umapensao.
Dito ao mesmo.-Tendosido autctisados oscornm-
mandantes dos corpos de artilharia segundo consta
de aviso circular do Ministerio da Guerra de 20
do corrente, a remetter para os Arsenaes de
Guerra fim de scr convenientemrnente modifica-
do, o fardamento das praas que form trans-
feridas das armas de cavallaria e infantaria, nesta
dita data expe9o as necessarias ordens ao director
do Arsenal de Guerra desta provincia para que
Stenha execuciao o citado aviso.
0 que fago constar a V. Exe. para seu conheci-
mento e fins convenientes.
Ao inspector da Thesourai ia de Fazenda. -
Para os devidos fins remietto a V. S. as eontas do-
cumentadas da receita e despeza da enfermaria
inilitar do Presidio de Fernando de Noronha, con-
cerncntes ao mez do saetembro proximo preterito.
Ao mesmo.-Trausmitto a V. S. as inelusas
crdens do Thesouro Nacional de 18 do corrente
sob ns. 162 e 163.
Ao mesmo.-Remetto a V. S. para os devi-
dos fins, copia do aviso do Ministerio da Marinha
de 1 do corrente, n. 1,355, referenite a concessilo
de credit para a despeza corn a fretamento do va-
por da Crnpanhia Pernambucana, que ultimauaw-
te conduzio os mantimentos destinados ao. pharol
das Roccas.
Ao mesmo.-Remetto a V. S. pars os fins
convenientes copia do aviso de 18 do corrente, em
que o Exm. Sr. ministry da Justica declara appro-
vado o actor polo qual esta Presidencia arbitrou
em o 10 d'este mez ao bacharel Angusto Netto de
Mendonga, nomeado juiz municipal e de orphaos
do term de Taquary, na provincia de S. Pedro
do Rio Grande do Sul, a ajuda de custo de 500J.
Ao mesmo.- Remnetto a V. S. para os devi-
dos fins copia do aviso do Ministerio da Marinha
dc 30 de setembro ultimo, n. 1,313, relative a con-
cessao de credit para pagamento do journal do
operario mandado admittir por 10 dias nos repa-
ros do edificio onde se aquartellam os aprendizes
marinheiros.
Ao mesmo.-Remnetto a V. S. para 6$ devidos
fins, copia do aviso de 21 do carrente, n. 4,428, em
quo o Exm. Sr. ministry do imperio declara appro-
vado o credit de 2:3895923, aberto sob. responsa-
bilidade desta Presidencia para occorrer ao paga-
mento da ajuda de custom de viagem do ida e volta
arbitrada ao president nomoado paro a provincia
do Rio Grande do Norte, bacharel Francisco Alti-
no Correia de Araujo.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda,
Antonio Caetano da Silva Kelly. Fico science
pelo seu officio de h~ntem n. 736. de ter V. S. no
dia anterior tornado posse do cargo de inspector
dessa Thesouraria, para o qual fora nomeado par
decreto de 27 de setembro ultimo.
Ao mesmn. Nesta data relevo a multa que
pela collectoria geral do municipio da Escada, foi
imnpasta a D. Anna Joaquina do Espirito-Santo,
por nao ter averbado, dentro do praso legal, a ma-
Iricula dos sens escravos Viconte, Maria, Jose e
Joao, os quacs so refere a informantbo n. 719, pres-
tada por V. S. em 21 do corrente.
Ao mesmo.-Defendo o requerimento do ba-
charel Vicente Pereira do Rego, alludido pela in-
formacao dessa Thesouraria n. 687 de 10 do cor-


nhorinha Menles de Albuquerque, alludidos em
seas officios a que respondo, ns. 341 e 342, de han-
tern datado.
Ao commandant do Corpo do Policia.--Ao
commandant do destacamento de PNo d'Alho p6ode
Vmc. fornecer a muniqao solicitada em officio an-
nexo por copia ao de n. 1,000, de 27 do corrente.
Ao mesmo.--Tendo em vista o quo Vnmc.
pondexrou em officio n. 1,006, de 28 do corroente,
autoriso-o A rctirar do destacamento de S.Louron-
to da Matta, 6 praqae, as quacs, corn um inferior
deverao seguir para o povoado de S. Benedicto,
onde a respectiva autoridade policial por falta de
forpa, conform representou o delegado do termo
do Quipapa, luta corn cmbarapos para cumprir
seus deveres.
Portaria:
A" Camara Municipal do Brcjo.-Deelaro A
Camara Municipalhdo Brejo, quo ficeam approvadas
as arrcmata5ces dos impostos constantes do ter-
mo annexo, por copia ao acu officio, a que respon-
do, de 6 do corrente mez.

DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 10
DE NOVEMBRO


Abaixo assignado de moradores de Ta-
caratu. -Informe o Sr. Dr. juiz de diroito
da comarca de Tacaratu.
Antonio Jos6 da Costa Ribeiro Junior.
-Com o requer.
Bellarmino Alvos Arouxa.-- Sir, nao ha-
vendo incouveniente.
Bacharel Ezequiel Franco de SA. Como
requer.
CapitAo-tenenta Francisco Forjaz de L%-
cerda.-Informe o Sr. inspector da The-
souraria de Famenda.
Tenonte-coronel Francisco Berenguer Ce-
zar de Andrade. Informe o Revd. Sr.- Dr.
Begedor interino do Gymnasio Pernam-
bucaoo.
1oZ Carios Stanidso Longihws..-ga-
tend*-*@igm0 o Dr. Aho de ol eia.:
XQ.aiza inaos (iou~alvoaBlro^n
-. %:,.. ,;'
'L ': ." :,B2 ^ "^tt/'sf*


da. -l pola ogufiM g auniiro Nacional
de 18 det1mee n. 163, acha-sehabiit;da A The-
souraria de Fazenda corn o eredito de 7503 para
occcrrer ao pagamcnto da despeza cbm o freta-
mcnto do vapor drssa companhia que ultirnamente
condlizio os mantim.ntos destinados .o pharol das
Rocas.
EXPEDIENT DO DIA 30 D0 OUTUBRO DE 1881
Acto:
0 president da provincia, atteadendo ao'que
requcreu o promoter public dt comarca de Pal-
ma-es, bacharel Ignacio Amrico de Miranda, re-
solve conceder-lic dous mezes de licenqa corn o
vencimento a que tiver direito para tratar de su.,
saud.de, devendo entrar no gozo da referida lieon;a
nopraz- de 20 dias.
Dfficios =
-Ao commandante das armas.-Para satisfa-
zer a requisicao feita pelo Dr. chefo de policia em
officio n. 1,177 do hoje datado, sirva-so V. Exc.
de providenciar no sentido de ser apresentado
aquedla autoriLade amanlhiA ao meio dia uma cs-
colta de 4 praae v im cabo, afim de conduzir pars
o term de ltamb6 os crimincso Antonio Vicira
da Roeha eoahecido por Apolinario e Hilario Chris-
pin Nogueira quo ternm ile responder ao jury no
dia 5 de novembro vindouro.-Communicou-se ao
Dr. chafe de policia.
Ao mesmo.-Deferindo o reoquerirnento do .i-
feres do 14' bat:ilh.o de infautaria Jose Iguacio
Heskelt, iiot'ris3 V. E., do accord) corn a su;i
informa-ao do 28 do corrente, sob n. 555, a conce-
dler ao dito official 15 dias para demorar-so em Cai-
tende, afirn dc conduzir para csta capital sua mu-
Iher q1Lu so acha doeute.
Ao Dr. clhefe de pulicia.-Emi additamento
ao meu officio de 25 do current e mez, declaro a V
S. que nesta data autoriso o commandant do cor-
po do piicia a rtkrar do destaedieuto de S. Lu-
renqo da Matta sacis pra'as, as quaes, coin urn in-
ferior, doverao seguir para o povoado de S. B>-
nedicto do termo de Quipap.i.
Ao inspector da Thesouraria de Fazonda -
Atteudendu to quo requcreu -rancisco Joaquiin
Pereira da Costa fiedor de Juvino Carneiro MAla-
chado Rios, arrematante das obras do quartel das
Cinco Pontas, nesta data relcvei o pcticionario da
miulta que lhofoi imposta por esta Prcsidencia ;
o que faco constar a V. S. para seu conhecimento
e devidos fins.
Ao mesmo.-Transmitto a V. S. as inclusas
orders do Thesouro Nacional de 21 do coi rente
mnez, sob us. 164 a 166.
Ao mesmo.-Communico a V. S. que :
Em 14 do corrente o juiz municipal do term de
Ingazeira, bacharel Argemiro Martiniano da Cu-
nha GalvAo reassumio o exercicio de seu cargo.
Em 23 o juiz municipal do de Bom-Jardirm, ba-
charel Liberate Villas Barrett o Coutinho deixou o
exercicio do cargo, por ter sido nomeado juiz de
direito da comarca de Ouricury.
Em 25, o cidadao Rotilio Tolentino de Figuei-
redo Lima, assumio o exericiio do cargo de pro-
motor public interino da conmarca do Cabo, por
ter dado, n'aquella data, parte de doente o effecti-
vo, bacharel CarlosFrederico da Costa Ferreira.
Ao engenheiro das Obras Militarps.--Atten-
dendo ao que reoquereu Francisco Joaquim Pereira
da Costa, fiador.ge Jovino Carneiro Machado Rios,
arrematante das obras do quartel das Cinco-Pon-
tas, a'esta data relevei o peticionario da multa que
the foi imposta por esta Presidencia. 0 que decla-
ro a Vine. para sen conhecimento e em additamea-
to an officio da mesma Presideneia, de 11 de-agoa-
to proximo passado.
Ao juiz de direito da comarca do Buique.-
Reitero a exigencia feita em officio de 12 do mar-
go ultimo e de 7 do corrente, no sentido de Vmc.
prestar a informanAo de que trata o aviso circular
do Ministerio da Justi9a n. 287, de 28 dejunho de
1865, afirm de instruir-se o recurso de graga do
sentenciado Manoel Monteiro Cavalcante, visto nao
a ter Vmc. transmittido a esta Presidencia, em of-
ficio de 16 de abril, junto por copia, como affirmnou
no de 15 do corrente, quo flea respondido.
Ao Dr. juiz de direito president da junta
revisora de alistarmento military da comarca de
Cimbres. -- Verificando-se das copias do alista-
mento military, annexas ao officio de seu anteeessor
de 14 de tevereiro, quo nao se procedeu ao alista-
mento da parochia de N. S. da Conceig9io de Ala-
goinhlia, coneernento ao anno proxinmo passado, re-
commendo a Vine., em respoasta ao soneu officio de 21
d'este mez, a fidl observancia da circular d'esta
Presidencia, do 13 do corrente.
Ao de N. S. do Rosario de Goyanna.-Cons-
tando de officio do juiz de direito da comarca de
Goyanna, de 22 do eorrente, que nao se procedeu
n'essa parochia ao alistamento military, concernen-
to ao anna proximo passado, determine a Vmc.,
que sern perda de tempo e oboervados as prazos
estabelecidos no Reg. n. 5,881, de 27 de fevereiro
de 1875, convoque a junta d'essa parochia e de
comeo0 aos respectvoas trabalhos, certo de quo,
pela talta de cumprimento de semelhante obriga-
93io Ihe serno impoatas as penas comminadas no
dite regulamento.
Outrosirn, haja Vine. de informar o mintivo per
que deixou ate o prosente de ter ahi execu9ao o
disposto no mesmo rpgulamento.--Igual ao de N.
S. do 0' de Goyanna e do S. Laurenio de Tejucu-
papo.
Ao inspector germal di Instruco Publica.-
Concedo a autorisama'o salicitada por Vmc., para
justificar as faltas do exorcicio escolar dos profes-
sores Amancio Antonio dos Santos e Prescilla So-


Joabo Claudio Martins Pereira. Em face
da informaa9o e o art. 34 das instrueges
de 27 de julho de 1883 o present recurso
nao pode ser eneaminhado ao Thesouro
Provincial


DIARIO DE PERNAMBUCO

RECIFE, 12 DE NOVEMBRO DE 1884
Notlclas da Europa
Eis o complement das noticias de que foi por-
tador o paquete inglez Tamar:
Iuglaterra
A 23 de outubro foi aberto o pailamento iuglez.
0 discurso da rainha diz que o parlamento reuni-
do discutira. a reform eleitoral ;-q',io sao amiga-
veis as relaces da Gri-Bretanha corn todas as
potencias;-que as informagues recobidas acerca
do Soldio contem penosas incertesas ; mas que a
energia e a coragem do general Gordon merecem
tolo o rconhecimento :-que as tropas inglezas
que eot 1o em Longola irao soccorrer o general
Gordon a Khartoum;-que se fazem os maiores
esforpos pira auxiliary o Egypto nas suas difficul-
dades finaiceiras ;-que a questilo da fronteira do
Transwaal reclama grande vigilancia e attcneo ;
-e finalmente, que as operatSea no Soldlo exigi-
rao novos credits.
Na camara dos commune, o Sr. Gladston de-
clarou a 24 do mez passado que aceitara a confe-
rcncia de Berlin. 0 Sr. Fitzmaurice disse que a
Inglaterra propoz A Allemanha o applicar se nos
rios da Africa Occidental os principios do tratado
d) Vienna de 1815. A inglaterra deseja a liber-
dade do eommercio da bacia do Congo.
Nesse memo dia a camera dos lords appro-
you a respoata so discurso da eoroa. Na camera
dos deputados levantou-se acalorada discusslo
sobr.a resposta A falls do throno. Os debates
Po.approvado, nas mesa damarm, em primeira
leitx. o projeeto de lei da'reforma eleitoral.
0h dis6dte o prqeo ultimamente forma-
hlao pr enma =ommiimo, para se fortificarem -o
port tmqae uo a Tglatera roun depo.ito de
earvle deo pdra par aba mmt to da m ss esm

DioquetOlatbrio dmumindO ""U tsdo pri e1.
puod. quado~di)tt 5.


r e o Sr. in pector da Tlicsouraria de
rzenda.
J. C. Anderves. -Inldeforido.
Jitto Teixeira' & C.-Sim.
Joao Fernaudes Pacote. R1-queira ao
brigadeiro commandant das Armuas.
Sebastilo Austerio Peixoto Gadelha. -
Aguarde requisigb.
Virginio Paes Bizerra. Iuforme o Sr.
Dr. chefe de policia.
Secretaria di Presidancia de Pernanm-
bIcc,, 11 denovemrbro de 1884.
,T 0 porteiro,
> J L. Vi gas.

RepartliAo da Policla
Sco 2.'- N. 1,213. Secretaria da
pt'ciia de Pernambuco, 11 do novembro de
Lli84.--llm. e Exin. Sr. Participo a V.
Ixc., quo foram hontemn recolhidos a Casa
do Detenlo..cs seguintes individuos:
A' ordem do subdelegado dp Santo Antonio,
Ruina de tal. alienada, at6 quo -;j:i transferida
para o Asy!o da Tamarineira.
A' ordem do do 10 district da Boa-Vista, PA3-
tora Fraincisca .imi, de J-3isus c Pedro Clemeute
Lucas, por distmirbios.
Communicou-rne o dlegado) do termo de Afoga-
do -!e In.gaazeir-i, tenente Antonio Giustavo do
Lyria Florcs, que no dia 19 do inez findo, captu-
r.i.'a ) criminoso Yicente Ferreira da Silva, pro
uanciado alli no art. 257 do Cod. Crim.
%_"mmunicou-.ine igualmente o delegado do ter-
mr, de Cabrob7, que o capitAo Manoel Rodrigucs
Liwa, juiz municipal supplente em exerecicio, cap-
turara no dia 21 do mez passado o individuo de
nome Benedicto de tal. conhecido por-Benedlicto
Cabrobi, pronuuciado na provincial da Bahia
como incurso nas penas do art. 21205 do Cod.
Crim.
Deus guarded a V. Exe. HIm. e Exm.
Sr. Dr. Sancho de Barros Pimentdl, muito
digno president da provincia. -0O chefe de
policia, Mlanoel Ventura de Barros Leite
Sampaio.

Thesouro Provincial
DE*PACHOS DO DIA 10 DE NOVEMBBRO
Jos4 Oarlos do Rego Valenga. -Ao sup-
plicante cabe proceder do aocordo corn a
informagAo do Sr. Dr. contador sobre a
material consultada.
JoAo Nepomrnucono Coelho da Silva.--
Informe o Sr. administrator do Oonsulado.
Collector de agua Preta. Informo o Sr.
collector do Gameleira.
Antonio Ferreira Maohado.-Prove o
allegado.
Antonio da Silva Ferreira.--Prove o que
allega e junte conhecimento da decimna do
ultimno semestre.
SQuiatiliano Jos6 d'Amorim, Antonio (ion-
1.V%.d'Azevedo, o officio do Exia. p"i-,
denta de Alagoas.--informe o Sr. contador.a
Francisco Manoel da Silva e & C. -
Certifique-se. Contas do ex-collector de Ja-
boatao. Volte para declarar sobre o reco-
Ihimento do saldo.
Thomaz Ferreira Bastos e Ricardo Cam-
bohy e outros. -A' secao do contencioso
para que chame por anuncio por 8 dias do
pagamento das certid'es juntas; e nao
acudindo A respective satisfagao, se proce-
da at cobranga judicial.
Joaquim Lucillo do Siqueira VarejAo.-
Cumpra-se e faga-se as dividas notas da
portaria do lcenga.
Lemos & Moura. Informe o Sr. Dr.n
administrator do consulado.

Consulado Provincial
DESPACHOS DO DIA 10 DE NOVEMBRO
Joaquim Manoel Ferreira do Souza a
Silva Maehado & C.-Informe a 1.a sec-
cao.
Joaquim Antonio da Costa Ferreira.-
Certifique-se o quo constar.
Antonio Caldas da Silva.--Iuforme a 1.'
secbo.
Salvador Jos6 Ferreira Gaimaraes.-
Em face das informac5es e do art. 34 das
instruc9es do 27 de julho de 1883 o pre-
sente recurso nao podo ser encaminhado
ao Thesouro Provincial.-


chegado.em fins de outnbro a Washington e no
principio de novembro devia o representante da
confedcracao americana em Berlim ter recebido as
precisas instrucoes. A Inglaterra adhere A con-
fereneia.
As grandes potencias nao directamente interes-
sadas na confereneia, isto 6, a Italia, a Russia e
a Austria ,ao como as potencias directamente in-
teressadas, convidadas tamnbem a assistir a ella,
desde o comeCo dos seus trabalhos.
A Associael.o Internacional (belga) ulo sren'i
officialhrente represent ida, mas como accessor ao
represeiitante belga vai o Sr. Bauming, alno fune
cionario do mninisterie dos negocios estrangeiros
daquelle reino e o antigo secretario da Associagqbo
International Africans, e como se isto nao bastas-
so, tambemn acompanha a missao belga urn coronel
membro dos mais activos daquella associaVaiio, a
titulo de prestar eaclarecimentos aos delegados
belgas.
Cumpre accrescentar que a Ingtaterra nao res-
pondeu desde logo corn urma recusa cathegorica ao
convite do governor allemao relative A cohferen-
cia ; mas que, antes de pronunciar se definitiva-
mente, desejava explicac5es sobre certos pontos
do programma da conterencia.
0 Port, orgio officioso da chancellaria allemi,
declarou que a Inglaterra nao quereria abster-se
de tomar parte nos debates e nas resolugSes da
confereneia, porque a Europa, Ao caso de ter quie
regular as questues africanas sem a participa-ao
da Inglaterra, pode minuito bemrn passar a regular
igualmoute, neon participation daqnella potencia,
outras questoes que de perto Ihe interessam, como
por ezemplo a questao do Egypto.
Diz-se que sera o principle de Bismarck o presi-
dento da confereneia de Berlim, conferencia que
s6 se reunirai depois do delegado americano rece-
ber os poderea ... .
E' official que o reprusntante deoHespanhs se-
r o condo de Benomar, ministry em Berim, e que
o le Portugal serl o oonselhbbiro Antonio de Ser-
pa Pimentel.
A-Mtwla ENnria
A imprpsestrageira taern opmmentado muito
o project de respodta ao diseunio da oor8a apre-
ntdo p*o partido liberal L Casman do Depa.
tftdte inarak. -r
0 qu 'ua i lbhe tarn cha-nado aa nci6o 6 a pas-
.aemtbetii 9 rela doe a triom da monwar-
chuit.-


por pequenas esquadras, porque a marinha ingleza
deve e pode prcvenir os movimnentos dos grandes
navios da esquerda inimiga; mas que para isso
serial precise quo e a Inglaterra possuisse mnitos
cruzadores de grande velocidadi, e quo as suas
coininuiieaqes t-legraphicas nao podeisscm soffrer
inter, upqao.
0 arnmaminento indicado.no project comnprehcnde
3 pe(,.as de 10 pollegadas para Aden, 11 peas
laiiibcrm dc 10) pollegadas para Trinimali, IIong-
Kong e ilha Mauricia e 48 peas de 5 pllegadIas
pars outros differentes ports.
0 Times deseja que sc n.ho cii'iern para as novas
tortificacues colonies velhos canhi'es, quc j i nio
|scrvoinm pra nalai cm Inglaterra. 0 meio inilhio
quc p'dido, rcpartido por 10) ouI 11 dcpositos imn
portantes de carvAo, 6, segundo o jorial da .'ity,
rnuito pouco e e neeessario fazer-se dell urn Usi '
inuito seusato, nada comprar quC seja de inferior
qualidale e iao desprosar nenhum expedient Iue
possa augmentar a etfficacia das novasgdetesas.
0 meeting que se reunio a 2'; de outubro em
HyJde-Park (Londres) approvou uina resoluiIo
declarando a existencia da cainara dos lord iuiiLI-
til e perigosa.
A 22 tinlia-se eelebrado outro nilPtin'i em
Portadown, na Irlanda, a favor dla reforma cleito-
ral. ) Sr. Dickson, deputado, foi gr.vmiventOnc fe
rido comn uma pedrada.
A9iemanha
Occupain-se muit.)os'j.,'aes eu'o,,I p coin o
ea-o dasucecss.io d.i) lu,:alo d( Ir,3iswi'A.
Moireu o du'oe (.Guilliernic sern td'ixr di r'li-r
ros, pur estar extinct o raino principal da ,ly.
nastia dos guelfobs. Toda a Allemaunliha est.i viva-
mentec preoccup:,da coin o que rem-iltar:;i ,esta
falta de succ'3essor. E' comnpl'xa a lierina dos
Brunswicks, como a da maior parre das ca3as so.
bcranas da Alleorinlia. A morte do ultimo dujqu.
traz a terreno o v. Iho arsenal dos dircitos i;u-d.svs.
0 principado oI ).s, encravad.)o na Sihisa pru-i-
si.inma, 6 urn ftlJ: daJlo Ai. casa de Brunswick por
unm duque do Brandeburgo: a cxtine,lo Il'-st.
ramo dos guetlo.4 faz corn ,iue eie volte aos I.
hcnzohlerns. N;o tardardo cstsL a apoder.ar-s.
delle. No dia 17 de outubro ultimo, o prosidoint
da provincia prussiana da Silesia apresenta se no
castello de Oels e declarou aos fuiccionarios da
casa ducal que, por ordem do mimnistro do interior,
tomava posse em nome do rei da Prussia c do
principe herdeiro, de todas as propriedades feu-
daes e allodiaes do duque de Brunswick.
A heranga de successio no throno ducal 6 mais
complicada. () conselho de regencia do ducado
reunira-se' e fez saber que, em consequence $ da
morte do duque e em virtude da lei de 1879, diri-
gina provisoriamente os negocios do governor. Vai
ser convocada a dieta para tomar, de aceordo eom
o governor e em harmonia coin a constitnicao, as
providenc;as que as circumstancias recianmam.
Emquanto isto se passava, o rapresentante d)
governor imperial, isto 6, o agent do governor pras-
siano, procedia tambem por sua part.
0 general Hilgen, commandante da brigada
prussiana estacionada ,m Brunswich, dirigio aos
habitantes do ducado urma proclamayao, declaran-
do que, erm confirmidade corn o acto federal de
1867 e corn a constituiao do imperio, o governor
imperial tern o direito de superintender no negocio
da successor do throno ducal.
Ness., proclamagao declara tambem que o con-
selho federal terA. que decidir se o Bruswick te n o
direito de enviar um representante ao mesmo con-
selho j ap romnette qnu, at- se tomar essa decisao
o imperador velarA, para quo nao haja usurpaIo
dos direitos do legitimo successor e para que nao
soffram prejuizo sca direitos militares inherentes A
pessoa do duque. 'ara esse fim, accrescentou o
general,--confiou Ilie o imperador o commando das
tropas aquartelladas no paiz, e elle, convida os
habitantes a esperarem confiadamnente a dpcislo do
governor imperial.
Tern- se como certo que a solucao final do pro-
blema serA a annexacio do ducado de Brnswick a
Prussia.
A linguagem dos jornaes officials da A enten-
der que estA resol% ida a exclusao do duque de
Cumberland da successao no ducado de Brunswick
e tambem a proxima annexacao do ducado A Prus-
sia.
A Gazeta Nacional, sobretudo, mostra-se muito
1ostil as pretensAes de duque de Cumberland,
mesmo no caso em que este principle consentisse
em recouhecer a unidade allemrn, porque, p partido
Iguelfo, qu so pensa na restauracao do gelcrno do
lanover, nao doixaria de recomecar a.-lita4ao
neste sentido. "?,"
0 governo allemao dirigio uma cilular a3
potencias participando que tomou posse dos se-
guintes territories na costa occidental da Africa :
na costa dos escravos, o terntcrio de Bimbo, m^
ilhas de Nicol, o territorio dos Camarses, Iatitab:,
a pequena Ratonga e a plantacao Criby, c na er-
ra dos Namaquas e de Kaoko, a parte comprehen-
dida entire Cabo Frio e o rio Orange, corn exclusa,)
do golphe de Walfish.
A circular diz quo a governor imperial tomou
posse ie todos aquelles territories sere prejuizo
dos direitos do terceiro que possam provar-se.
A conferencia destinada a tratar dos assump
tos africanos, reunir-se-ha em Berlim no princi-
pie de novembro. Era ja conhocida naquella curte
a aceitaco par parte do governor portuguez, do
convite para toman parte r.a conference.
0 convite dirimido aos Estados Unidos devia ter


p


4'


&^.
..T -,' ei -* o.'. .' ''" ., .. ."


I
1-0


ii


ii,

1-

-I


bulgara roumaica.
Esperava-se que esta question fosse resolvida
amigavelmente. Os dous govcrnos propiem-se
apresentar brevemente a este respeito, aos seus
respectivos parlamentos um project de accord
entire os dous estados limitrophes.
Egypto
Corria corn fndamento, no Cairo, a 27 do mez
passado, que Khartum havia cahido em powder dos
insurgentes.
0 governor egypeio manifesta a intcniao de
nio proseguir no caminho arbitrario ecm que se
aiventurou, suspendendo a amnortisacao da divide
egypcia.
0 ministry das fiuanas deu orlem parn que
recomcqasse o pagamento das receitas dos cami-
nhos de for. o e dos t.legraphcs i raixa da divide,
e que o das outras receitas corn applicaclo detr-
miuada recomeneqasse a 26 de outubro, conforme as
promnessas do deereto de 18 de setembro ultimo.
Cbhna
E' curioso o que esti acontecendo corn as ulti-
inas noticias telegraplhicas cbegadas do extemno
iiriente.
Um telegramma que ao Times envion, ha dias.
o seu correspondente de Fu-Tchan, ananiCm tef-
rem-se fraucezes apoderado, n'n m wgdp m& -
que, de paft de Tamsui, causando perdan co--
doraveis sos chinezes. Dizia que o ataquc so dem
a 15 de outubro. Agora, o correspondente do
Morning Post em S. Peteraburgo envia .am te.-
gramma a este jornaI, dizendo-lhe que on fraae-
zes foram batlos n'aquelle dia ao mem- pr ,
noqja etma 'lue- diz ter sabido pela e
Iftm n'aquella capital Por t irm, o garwe .
-i ea communica,-3o official de qw do-
poit' .9 4e outubro niao houve inbm Mi f .
d'armas e LamSui.
E' difficict eomprehender-se eate o uenat4. 1
eontradicV5es, ma as probabilidade o n-b
favor das noticias reecbidas pe6 mowie
no s96 plo se n character offiial, wsn biee
que o correspondetes dos "a
fartade de commanicar noticivA WONerfl~iB
*"to am acoutecimentoe reeves 4v
iente.
0 govern. fransee. USi tatto ddw
905-importantes. pana Temkin.&1g1 -11
parce quo havimam
llimde wvm


d ot so i ,"
TohkineaI Fuglf elb,* B'
ebineaam 0gMJ i *1- ^ ^


A allusao manifesto e pouco benevola i -AuL
produzio dcsagradavel imprssio em S. PeU
burgo, Vienna, e atA em Berlim.
0 ministerio lhnungnro reconhecen o man effect.
produzido ncsaas capitaes e nao quiz assumir a
rcsponsabili-lade da interpretaiblo dada A liugla-
gem da maioria.
0 chefc do gabinete foi alem disso, convi-lado a
explicar-se a tal respcito, e dous membros da op.
posii.ao, o Sr. rrangi c conde Appongi, intejpe.
lararm- ifn'o vigorosamnentc.
Appongy, interpellarainm-n'o vigorosa;inente.
Umn despaclio particular resume os discursos do
president do coiscilhi do ministros. Rlsponideu-
do ao condo Appn'g-y, o Sr. Tisza disse qiu, nao
ha\via intens,;Ao alguma malevola a rtopeito do go-.
vcrino rus1o; inas as suas (cxplicac)'Os coafirmarai
ua ess ii t i, a significaa,) que a opiniuio publieA
li-.ura :i lingu.igemn dopartido liberal.
A political da iimiimarchia austro-hungara, dine
o Sr. Tisza, cm -uijstancia baseia se na illianca
corn a .llen.,iliuha, ete system temrn pr fim a paz
eir,)pa e nfo doev :eilmirar que a Russia so ten-
taise coin t6o bello objective. E" o qTie diz a
mensagem.
A ailliana ge-r'nmiica ii u n acco'-do entire duoas
potencias; qualqunr potencia tern a liberdade de
Ili dar a sua adlhcs:o mediante certas cn llems; ,
inas ni'o di entrar liella.
ll.spoiudl.-ndo em seguida A interpellniao do Sr.
[raugy o')rel os rol-ultados da cintrevita de -kwr-
niewice, o Sr. I,,jiinan Tisza pro.ltte. que se-
riam da.las explic.a'es a esse respeito -' Al-l.a-
.t. ,isu s coinptcntecs para dfisel:- a r .'- L
exterior ,a'h.narchia." -
(0 president "do-".nsCol' de ministros ila hun-
-l ia fez logo d lpois 1,11t rovelaaoo muiito interes-
s intI, aiiinuciaudo qune nenhum tractado havia
Si 1o :issi.gnid. )-elos tries imperadores, e que ne-
nun iacc,,rlo especial se havia estabelecido en-
tri ,cs ilifiiittr'os.
E' a priincir.ri ldclarac.,iao de origem official' que
a Luropat rcecb. ;c,.rcrea do important aciiteci
iincito). ,i tloli .tO t)o3 variado assumpto ten tor-
n.CL-idlo imnpr'u.;a :as potencias centraes, nestta
ultimas elaiiis.
Russia
Do.scobrio-s cem S. Petersburg.) umni miss
n'umrn subterraneo da esplanada Krenovcr.-ki. E-
ta mina era dirigida contra am dos rvil'ni da
fortaleza S. Pedro c S. Pauio.
Foram press, como suspeitos, tres russos e
quatro estrangeiros.
Os nihilistas ultimnamente conileinnados i
miorte polo tribunal marcial do S. I'eterslirgo.
soffreram a plna no interior dacidadilla de S.
Pedro e S. Paulo, em prcsen-a dos ministros do
interior c da justi~a e do pessoal da prisqmo. 0
numero dos executados foi do sete : cinco officiaen
e duas mulheres.
E' o principe dc Ooloff quem A represents a
Russia na conferenucia de Berlin.
A Ga:cta de S. Petersburgo confirmna os boa-
tos que respeitam ais proximas .,udancas na alta
alininistracao russa. 0 general Goark ie oen-
traria para a guerra, seria substitui lo em Varso-
via pelo conde Schoavaloff. Esta nomeavito, se
so realisar, sera recebida na Po!onia coan satisfa-
cao, porque os poliacos tmin a csperanra de ,uie a
influencia pessoal do conde de Schoavaloff nacor-
te, contrabalancaria a influencia do Sr. Apouch-
tine de quem aquelle paiz tanto se queixa.
Ojornil citado faz-se ainda echo de outro la-
to :-a nomeaiAo do Sr. Pobedonosceff para o mi-
nisterio da instrucao public, em substituiao do
Sr. Debauoff, quo deu ha algumas semqnas a sua
demnissio, semr que at6 a data das ultimas noti-
cias houvesse sido aceita.
Custa a crer na exactid.1o deste boato.
O Sr. Pobedmosceff C nada menos do quo pro,-
curador do santo segredo, cliefe do partido cleri-
cal orthodox russo, e um dos mais acirrados reac-
cionarios.
Nao A provavel que tendo a Russsia feito du-
raute os ultimos vinte e cinco annos grande es:
forcos para desanvolver o ensino public. o impe-
rador Alexandre III, home ecselareci lo, queira
entregar agaora esse ensino nas mlos de umn fAna-
tico clerical.
Montenegro
Operou-se um reviramnentc complete na attitude
ie Montenegro em presenca da Austna-Hungrii.
Ate aqui, o chefe do estado montenegrino estava
io la'o dos interess's russoa; mas depois da confer.
rencia dos tres imperadores, as follias otliciosas de
MIontenegro desfazem-se em amabilidades para
eom a Austria, confossaono abertamente a neces-
sidade de viver em boa harmonia corn o governo
do imperador Francisco Jos,.
Servia
Segundo as ultimas noticias de Belgrade, a cri-
se ministerial partial continue no est-ido latente.
Os mmnistros das financas c dos cultos persistem
na sua intenyibo de largarer :is suas pa-to-s.
Bulgaria
0 principo Alexandre, da Bulgaria. quandl
passou por Rustchak foi visitado polo ministro
roumaico o Sr. Bratiano. A entrevista realisada
entree dies, tevo par principal ohjecto a regulaco
definitmva das discussuAs sobreviadas na fronteira


I:


m








NOWp-NIM..-,
'- 4-1* -


:~- 1 7. +
S h ge l Nep r ia o l t 8i. 6. Tsrq tea.-Dotah .j oa Autonia Maria da Concoilo, Pere
SAnnunciadaPe'eiaOUald O ac. *dee.u-SBarres t annos, iuva, Recife ; entente aguda.
5;y g ig" i rm wria no T konld a- Jro 1 P edo eo 'st Carit.. a 11 hors, na 3 pela caridade.
umeee -ia dirigida par& Paris o s-r J o Pdfe Me. "l r. a ." r do V rio TonNoi r a.o, e l. .dios.
O g B.0iaro de 'Isale quer operar vigo- Antonio Florentno da rrara. Felx Bremond.- Les gu6riaseura, pelo Dr. Ch. Pdo Egente Pinto, as 11 hoeb, na ra do Ba-
S oa' e p pment. Conwebew umnpa r Maria Eulalis do Rego Barnm. f6z Durand. ro da Vietoria n. 51, da Pharmacia Gaeao.
!.*'- oh a am i aw a. 6* T- V pu j 1... agante Peata.. 2 -1 hora, em u-t-ia "i N C A JUDIC
pir, be5io ;am FuAW MNN 0011111M-m panhia Permaau I(trap ) e wa do
9a gdeorm -ovfi lio f AJe B to^la DNA& Sout*l. r.P-OWw s 'V= n. 12, de vizI e ons gem a eiva. U
ntos do e l":1i& ON" li4-111 w w 0 E mte Alfredo i d, naSESSO ORDI IA EM 11 DE N
ou mallogro 1P trtb- dow@ ifchL .ro. Bom Joini n. S,4i fagmit iap e DE -984
Tod= _03asi so q afio 403011-- a Windk d~illnmt d RSDEII DEZ.S O
ta,9oes do gmio. AkweuM-1E iN1M-s1; s a aso d41, 9 amouistsB rep r ie ta.-a.fd e _prnilia I. ib I* mnt- manh: PRESID CIA O
m sito lamentaml agmii8ian cimr.e rA n jaUiu Alo a daU saamminblA ]O,* dexui Oel lo t. \ agene.Piioh 3 t1 horu, Ma ina da QUBI O DE MI RANDA
S gaiteiam oa hamrm amisad para s, e deo- ninaaa rfftivo deas-,te, Sr. Dr. Iki ,] .-,Minl isioQ klioa. Ilitriz n. 22, dedew ismjac,o, ,. eeretawco Dr. Vyilio Ce
posesi inevitavay ., ... onM ,e fl Pita.,a. 0 --_.-t "yaahf -i agnte Burlkpmya jmeo mi run As hormaio namne penmit'o
0l a OpIanoaqa se sfere aquele officiall -e qu E Em Vuia faram Nikm e qmpovados am -l N- n radwm 1t- dFow i elle descreve em reamo, 6 o eguinte: -Formnar bate a acta da sessdo antecedente realiada em '5 silva Junior. Seota-feira : depots de lid e aprovada a act dab
S I. duaa columns, compostas de 10,000 homens cada de maio; e o parecer da commissaio fiscal de 25 Thesoureiro. -Manoel Domiugues da Silva. Pelo agente Martins, as 11 horas, na rua da Distribuidos e passados os feitos
Ir sm, A primeira destinada ao nordeste, colloca- de agosto, approvando as contas e mais documen-' 1.o procurador -Hcnrique Gomes Loureiro. Aurora n. 109, de moveis, lounas, vidros, etc. oguintes
-' ob o commando do general Negrier, tendo sob tos relatives ao 2' semestre decorrid) de janeiro a& 2.0 dito. Hermenegil lo Domingues da Silva. Pelo agenle iPinto, as 10 1/2 horse, na rua do JULGA M ENTO s
S suas ordons o tenente-coronel Donnier, 6 destina- iunho, tudo deste anno. Definidores.-Jos Maria da Silva Fernandes, Imperador n. 39, de moveis, vidros, etc., etc., e 2 Habeas corpus
= da a opera cont'a as tropas ehinezas, oriundas Foi tambem, pelo gerente Sr. Dr. Antonio Pe- Manoel Silvino da Silva, Joaquirn das ChaWas e cabriolets mmericanos. .
S da provineia de Kouang-i. Tera a una base de reiras fSnimao lido o -retia:Wm, dado de 1d d -SE_1 l, d 40me i=Zs .i6.,i 3oow 3temn.-Berae olelrac : Paciente Laurentino Rodrigues Ds
operagbes em Phu-Lang e por objective Bac-L6 e proximo findo. minguos do Carmo e Silva, Luiz Jos6 ArAnes, Amaua: oltura cotra o voto do Sr
BLang-on. Esta primeira parte 6 a que ficou ji Procedeu-se finalmente A eleicA6 da commissar. Francisco Antonio Brandao Cavalcante, Manoel A's 8 horas, na igreja da Madre de Deus, por gor Alves Rsbeiro e ordenou-o e a
eo ncluida corn os combates de 6, 8 e 16 de outu- fiscal que ficou constituida corn os Srs. tenente-co- Brasiliano de Andrade Pogge, Delphino de Axe- alma de Adolpho Ferreira Baltar; as 8 horse, na lidade do escriv.o do jury contru 6
l bro; mas foi desempenhada, em grande parte, por ronel Manoel Martins Fiuza, Izidoro Bastos de vedo Villarouca, Adolpho Domingues da tilva, Orden Teroeira de S. Francisco, por alma de Joa consellieiro puesidente. "
br,; mandosoeni deeompe qu em forum o perecer Loodepot deabrtisFna, asesoro Bsrgentos d i'a her sa ampram e Josoarsd luleqe
Seaso, porque foram as tropas chinezas, Lue, to- Oliveira c Manoel Augusto Candido Pereira. Francisco Pinto de Magalhbes e-Francisco Hyla- quim Rodrigues Duarte; Asl horas na igreja do ecurso electoral
mando a otteniva, Oruna quo se foram offereeer Logo depois de aberta a sessao o Sr. gerente ri.o de Oliveir Mai. Carmo, por alma d Jos Soares de Albuquerque Do Buiue-Recorrent ouizo r
S aos tiros dos francezes. declarou quo, de contormidadelcom o que a ultima Villa de Qulpapf Escrevem-no- em 7 Loteria da Provlncia-Quarta-feira, 12 varo Evangelista da Costa Villel .
US^ Resta a segunda parte, que parece nio poder assembl6a geral deliberara, sob proposta do Sr. do corrente : do corrente, se extrahirai a loteria n. 8 em ben- S. deembarador oscano Brre
Io levar-se a effeito serm a chegada de reforgos con- Jos6 Antonio de Almeida Cunha, o product liqui- A pouts dos trilbos do prolongamento acha-se ficio da matriz de Salgueiro, no consistorio da poviembnto ao recurso unanioemente
Ssideraveis. Para ella, formnar-se-ha uma outra do do rendimento do trafego, no dia 28 de setemn- a 503 metro desta villh. igreja de Nossa Senhora da Conceico dos Mili- o Rocurso, crimes
Scolumna, chamada do noroeste e collocada sob o bro ultimo montara a 500A000 e que, corn esta H.ije a pequona nmachiaa do lastro denomiina- tares, onde se acharto expostas as urnas c as es- DoTaurti--Recorrentouis
Commando do coronel Maussion, o qual tera as quantia, e mediante o desinteressado e valioso au- da Catita soltou estridentos apitos qu; echoaram pheras arrumadas em ordem numcrica A apre- Antonio Rdrigus Vicira. Relator o
N* suas orders o coronel Berger. Essa column su- xilio do Sr. Dr. Antonio Joaquim de Barros So- pelas serranias; na proxima terqa-tfira ch-gam os ciaqio do public. rador TocnoBrrto Aiuntos
HbirA o Rio Vermelho e atacarA as tropas inimigas brinho, conseguira a directoria obter a eoneessao trilhos a estaqao, para onde faltam 1,600 metro 3a grande lolerla da core d...... embrgadors Pires Fercirt c Alves
procedentes daprovineia de Yunnam. TerA a sua de seis eartas de liberdade aos escravos aeguintes apeans. OO:OOOliOO-Com novo piano muito van- Ng"u-se provimento
Base de operates cm Hlong-Ho:, e por objectivo a maior parte dos quacs tiuham peculio: Estao desapparecendo todos os obicea do nos- tajoso. Do Reie-Recorrentc o jino d,
SLao-Kai e Cao Bang. Luiz, 45 annos, ganhador, viuvo, semi-branco, so progress. Acham-se oa venda a Casa da Fortaua, t' run ree.rridos Ferraz & Pc'ira R':lator
Por este moJo, conta o general Bri6re de l'Isle, auxiliado corn 100. Easta desigiado o dii 1- de jaleiro viidour. do Creipo n. 23, os bilhetes dosta loteria mbargador Pires Fcrreirs. Aljun
eollocar a tronteira do 'TPonkim perfeitamente ao Roberto, 21 annos, sotteiro, preto, ganhador, au- pars a inauguraqAo da estar o dcsta villa. Loteria de 30:00#000 -A loteria 1G3 conseiheiros Queiroz Bau-os e Freitas
Sabrigo d. qualquUr ataque, varrendo as forgas ini- xiliado corn 100J. Houve hoje urn accident no pontilh.li) do serie B, do Rio de Janeiro, cujo plauo foi mui- o rovinto uiincicu
smigis pars respeitavel distancia. Bento, 46 annos, preto, casado, ganlhador, auxi- Areias ou ponta dos trills : urn trabalhadrjul- to melhorado, corre no din 15 de novembro. pro to, unni n
L, Ojornal Paris, de 27 do outubro, diz que o liado coin 50A. gau ver diant., do si ua bhmem obrigando-o a be- Bilhetes 1i venda na Casa Feliz A praca da In- Do JaboatTo-A a'g-aantc o B;li
4' g verno actualmente nao trata senio de euviarao Pio, 48 annos, solteiro, servi9o domostico, preto, ber um copo de aguardente, liquid que elle nin. dependencia us. 37 c 39.a pi.l
SiToukim o numero de houmens necessaxio pfuar aaxiliado corn 1005. c.t usou, e para fagir a imposicAo precipitou-se da Loterift-A de n. 163 B, do Rio de Janeiro r aggravado Luiz Cesar Pinto do F
IlollP~l soleiro, .toir o Sr. desernbargadwr Pires Gong
completar o effective dais cumpanhias. Os 10,0)0 Rololpho c L-Liz, prtos, solteiros, serviqo do- altura de 10 metros, do cuja queda sobre pdrao j 3):000j3OO{X) sera extrahida no dia 15 do no- untos os Ss. dsemh.trdr Pir
Shcmns em quo se so;illa, destinalos a acabar mestico, o primeiro c.)m 1034 e o segundo corn ficou apenas contundido em un olno. vembro.
quanto antes coin a quest.o da China, somente 5)j, tendo este 24 annos e aquelle 25 do idade. Tambem houve encoutro hojo d- carr.s in- Bilhetes A ven.a na Casa da Fortuna, rua 1 conslhero A J r. ,
serano Tdasonsmoras, de Marlhoei. 3. wtr o aAraujo, Jr. Casa dm a,
sero euviados coin autorisiao das camaras. Achando se os trees primeiros presented, o Sr. Dr. pellidas p!h'ls.M.a2hinas dc lastro Catita c Soza o aggrAvo unanme.nne ..
doda latr Catitas de -Souza dede Marc n.vrn 23.ede Aggran'a eIgo-e as r-ti
'Todos os joruaes de -'aria pedem ao governor Fraxedes Pitanga eDtregou-'.hes as respectivas.ia, diio iuuiitilisado. 4 carrots e algunm .s p-)- Grande loteria de Niilheroy--Esta Do ju.zo do onmrcio--.Agn'aiV,
que nianido reftr.,os sufficientes pars o Tonkim. cartas, dirigindo a cada urn delles pre-entes con- cas di, Catita ; nrida s--ffrei 0 pesoail. ti'-ii, cujo premio grande 6 de 400:0I ))ji)), serA gusto Rodrigu-s ia Slva, agg-r.a'l
^ Suppoe-se que as c im.uras approvarao esta reso- s-blhos, atim do quO : :3ruasiem bous cidadAos. ,, Hmteoin hUv um bon aguacciro aui, eX brevcinent0 extralida. Siin d Br .,r.s
boils. cidaroo film'ino douv Bauin Reitt a-wi-.r aqi e rvennLetalia
c uluoio. Os outros .,'rriados deverao ir reeeber as suas cellente ian incia! p ir3 a; lavjarn.. Billietcs A venuda na Casa da Fortuua, a run 1 ',scano Ba-r-ito. Aiutl:,uis Srs
i Na B)lsa correu, hia dias, o boato dc que a In- c.rw -as nilos do Dr. gereute da companhia. Vt breve. ), de Marco n. 23. dors Aires Rieiro e Pit-,s Gu.n;alv
Sglaterr.t ufforeo.-u a sna i -diaitao para apazigua; A sesso terminou A 1 hora da tarde. 0 chAlera md rlnu -.k R'vus!a s dm -i l i.- tio de s00:00000 -I
Co-eiuiucz. -ap ras-0 Sr. delegado do term d c Afo- ciul, dc,, 25 do outulw., ritin.i assim ,, 6-i ,Je l>tcia ,1., Rio de J.inlir.), brivent Sl'.i ex- Donun ia
*'"'n -- NoIticia- diJTwlon annunAm a proxi-m. gbdos de Ingaz-ira tencnte Antonio (ustavo de passou na sesao de 7, da Academia dc Medcinta trahida. Denu iant bacarel Ali x tn.hi
p'a --u'tila de duu ,av,. 9. tropas e munits;ea Lyra Flrcs, scaba dc counmunicar que, uo dia 19 de Pariz: Billih.tes a venda na Casa Feliz A prutt.a da Iu- nuncialo br-h rlA Ji)s- FL',r:.c iLk C
destinadas ao T.n'Aum. do mez proximo findo, capturara ao crininoso Vi 0 Si. d.o Villier.s (- un tribalh) s lire o in- dpendiencia ns. 37 e 39.
Pot umi dcspaclho de Hanoi de 24 do outubro center Ferreira da Silva, pronunciado no art. 257 querito fito por elle no r-tmal da ostrada d& firro Grande loleria da corne -Esta grand; Rlato- o Sr. desem irg.-dr Tua
iT ~ county que as trupas chinezas abandonaram as ulo coiligo criminal, die Ptriz-Ly3A-Medit,-rr.neo ,Ie q(ij 6 ell! medico loteria, cujo ipraino grande 6 do ;i):O)-'Ji), AIuutos o Srs. d,. embargtlor5 A
suas posjt`es dianta de Cha. Tambem o Sr. capitLo Manoel R)lrigucs de em chefe. ierA extrahida t.revemente. lvera Mac .-Ju, s p
0 general Mlot. segnndlo declara a folha Cima, juiz municipal supplente cm exereicio do 0 pessoal d'esta comnpAnhia de estrada iLe flr- .s bilht'les at ham se A veoud a Casa Feliz. ai ntnita unanm,:mente
do I~ono na is-no o ~Pr-oroga,:;ies dI iii\(.1trio
official do governo francez, du ontade sna mis- tr'mo d Cabrob6, acaba de communicir que, nd ro d, 15l,0.)0 iudividuos, so n proinci.is do pr-aa da In lependcncia s. 37 e 39. d uI H i i. M37ie
s8a no Tonkii, ao president do conselho e aos di 21 ininistr-os da gucrra c da mariuha, e estes mani- nome Benedictc de tal, conhecido por Benedicto duos d j cholera ; este resuiiltad.) relativainciuts t- velmnte ii. dia 22 do correntc.
-( festaram-lh,+ a aua satisfa;ao pelos services pres- Caibrob6, prontnciado na provincia da Ba:thia como tisfactorio p ira emprngados que se achavaun cIl-s- liilht'-s g.u-.tntidos A ven1:a, na C.tnt Feliz, A dilo, uuaniinerent,?.
talos a F't-iica. incurso nas penas do art. 205 do c.)Jigo criminal, taitemente cm contact corn individuos c utj -c- pr.iq-i da [ui-Ispeulencia ns. 37 e 53. Inv-cntaria'te ose .l,':s u Cuiii
____________Quatro facadan Tantas foram as que tos provindo d"s localidades infeccionadlas, pro- Loteria do Rio de Janeiro-A loteria -Coneedox-se a prorogt., pdid
-___________ Manoel, cognominado Criado, den em Leocado B-- vein dos meios empregados, quo consistiiua em 11. 346 B, do Rio, de 20:0005000 serA extrahida mente.
R E D Vr ICSTlA DiIARTA nedicto Monteiro, ,nte-hontoem as 2 1/2 horas da uina vigilancia rigorosa feita pelos medicos da hoje 12 do corrente. i Appellao crime
__- DU Rl tarde, no chafariz da rua do Desembargador Nu- company ia em todas as estates importantes. Bilhetes A venda na Casa da Fortuna u rua i De amei o i
l -nes Machado, outr'ora rua da Soledade, sendo o Eminfim, o Sr. de Vdilliers tambem tratou de in- de Marco n. 23. Pedro Vieira dCosta
Antoridade policial-Por acto da Presi- movel do crime o maldito ciiume, vestigar diversos outros pontos sobre o cli ilera, Passageiros-Chegalos d Europan va- va.-Ranto-se a novI jruaia i P
dencia da Provincia de 27 de outubro foi exonera- Manoel Criado, sentindo-se offendido pelas fine- diriindo-se para isso a uns ccoenta college pdr iglez Tana:
"do Herminao Jose da Luz do cargo de delegado do zaa rendidas par Leocadio a sua Dulcnina, foi in- seus da companhia. As resposias que elle obteve M. G. Borstteman, R. H. Bury, R. C. Mairaz, PASSAGENS
.'S term do Bezerros e nomeado para substituil-o o terrogal-o no indicado ponto, onde sabia que Leo- ao seu questionario em nada adiantam ao que j.1 Alfredo Guimraraes, Severina, M W. Blackburu, 0 Sr. conselihro Araujo Jorgecorn
tenente Manoel Franciscdo de Vasconcellos Qui- cadio se achava, pois que aguadeiro; e como sabemos sobre a epidemia, isto e, que os medicos W. Crosfil Job, R. C. Batterbee, Manoel Alvares da cor6a e promoter da justica deu
xaba. nao he satisfizeram as respostas dadas, travou nao estao de accord sobre muitos pontos quanto Rodrigues, Jos G-onrialves, Manoel Antonio Pi- seguints feitos :
Tribunal do dary do Recife-S6 ha- huta com elle, ferindo-o como ficas dito. aa epidemi cholerica. nheiro, Joao Alonso Correia, Joao Barcel. Jose N. Appellacues civets
vendo comparecido 17 juizes de facto ainda n.o 0 offensor evadio-e, e o ferido foi re'nettido 0 Sr. Ricord toma a palavra. para rec-)rlar Roma, Martin Agra, Manoel C.,An o io Fran Da Parahyba Appellante Franc
4.:. p6do ser installada hoatem a Ga sessao deste tri- pela policia para o hospital Pedro II, onde se veri- alguns factos antigos, fazer seu acto de fit, sen cisco Cardoso, Joaquim M G. Rosa, Joii de Oil- Marques d, Fonseca, appellado Lui
bunal. ficou serem graves as offensas par elle rceebidas. Credo, quanto ao que diz respeito ao cholera. Em vera L. Souza, Ponciana, Jose do Rego B, Jos6 de Albuquerque Maranuao.
t Continuam multados em 205000 os que nao tern Monte-Pni Popular Pernambuiea- 1833, elle tratou de 600 cholericos e notou qua ne- da Costa S. MWia, Joaquim Jos' de Amorim. Jos( De Souza-Appellante Antonio J
--. Compare uido, senlo ainda sorteados os seguintea no.- No domingo ultimo, conforme estava an- nhuma pessoa do 'servipo f6ra accommettida da J. Castro Amorim, Joaquim Nogueira da Silva, Barreto, appellados os t.cores fl
Sjurados supplentes: nunciada, realisou a sociedade Monte-Pio Popular molestia. a Nao affirmo, disse elle, que o contact Antonio di. Costa Pereira' Julio Augusta de C. Sulpino Correia de Sa.
SFreguezia de S. Frei Pedro Goncalves do Recife Pernambucano, a feata do 280 anniversario de sua dos cholericos sejA. um preservative e ponha o in- Balsendo, Rita Teixeira de Carvalho, Antonio da Appella-es crimes
fn Serafim Bogea funda.9ao. dividuo ao abrigo da epidemia, o que digo e que Silva, Jose Antonio G-onaatlvs, M moel Clemente De Iguarass--Appellante o juizo
Freguczia de Santo Antonio A's 10 honas da manh, celebrou-se na igreja do nao ha perigo nenhum corn o contact, e ainda es- Ribeiro, Miquelina Candida, Manoel Bernardes de cisco Jose Ignacia dos Santos, appella
A Francisco de Paula Mafra. Paraiso, missa votiva a S. Trindade, padroeira tcu A procura de- urn facto que me possa conven Oliveira, Znlmira Ferreira Baltar de Oliveira e Da Escada-Appellaute o juizo, ap
Dr. Jos6 Domingues da Costa., d'aquella associacao, assistindo ao acto crescido cer do contagio. seus filhos Zulmira, Manoel e Maria e u n criado, tonic Rodrigues Figueiredo Aitoeira.
Dr. Jose Joaqutn Ab" s de Albuquerque. nunmero de socioe e convidados. Para o Sr. Ricord, o cholera 6 ura molestia Joao Rodrigues da Cruz, Luiz Pereira de Carva- Do Recife-Appellante o juizo, a8
,'; Frederico Chaves. Em seguida verifion-se na sede do Monte-Pio, espontanea, e par oonsegnintc, eole acha inutilqi Iho, Joato Pereira.de Carvalho, Manoel Albino de noel Jose.
^ Manoe Maria de Araujo. sessao magna de anniversario, sob a presidenoia seo rocure asfenda par onde ello se intioinuzto Armorim, Helena Thomazia da Conceieao e 3 S- Do Recife-Appellante o juizo, aI
Joao Goncalves Fer-eira da Silva Fil ho. do Sr. Joaquiiu de Gouveia Cordeiro, que, em uni Franca, ; Ih-h, Amelia Thomizia da Conceicao, Elvira, An- ximiano da Silva Carneiro.
Jose Joaquils da Costa Maia. discurso expoz o motive da reuniae ; concluindo As quarentenas sob diz elle, metos Texate- tenlolPinto Cardeso, Cordenia Thomazia e 4 filhos, De Macei6-Appellantes o juizo e o
Alfredo Jose Ferreira. por entregar a carts .de iberdade a e.crava Me- rios e inuteis ; ellas nada impede. Alfredo Monteiro Teixeira, Joaquim Pacheco Dias, Victorino dos Santos, appellados os
Antonio Jos6 Pereira de Mendonca. quilina, que se achava presente, para quem d'a- Na mesma sessao e na de 14 tratou-se da in- Carlos Dantas Bastos, Joaquim S. R )sado de Oli- mais dous reos de nomes Bernardino
Freguezia de S. Josi quelle moment em diante ettavam quebrados os fliencia das aguas potaveis que abastecem Pariz veira, Jeronymo Augusto Rosado de Olivsira, Jose zerra e Joaquim Antonio Alves.
Pedro Luuz de Oliveira. lacos humilhantes que prendem o escravo ao se- na propagacao do cholera ; e, logo em seguida, oc- Maria Soares, Luiz da Silva, Maria da Gloria Do Recife-Appellante Jos6 Jacin
J Joes Maria de Castro Nunos. nha-. cupou-se a Academia do bacillo cholerico, sobre o Pereira e 2 filhos, Joao, Francisco, Antonio, Ma- veira, appellado Jose da Cruz Freitas
Felix Ramos Coimbra. Esta scena commovente enchen do contentamen- que diz a Revista de Medicina : noel Goncalves, Jose Pereira Martinez, Albino de Apresentou-se a mesa pedindo pr,
Freguezia da BOa Vista to a todas as peseoas preseates. 0 Sr L" Roy de Mh'ieonot leu um relatorio Oliveira Campos, Francisco G-oncalves, Francisco Appellacao commercial
Candido Lyra. Depois foi dada a palavra ao Sr. Dr. Mello Go- sobre os diversos trabalhos e memorias recebidos R. P. Guimnaraes e 3 filhos, Joanni Lomaire, Joa- Do Recife-Appellante Jose Caetan
Jos6 de Britto Bastos Filho. meos, o-ador da sociedade, e este prendeu a atten- pela Academia ultimamente, sobre o cholera, quim E. Goncalves, Manoel B. Alvares, Josed de ros, appellados Pimentel Braga & C.
Joaquim Jose de Oliveira. Vo0 do auditorio cerca de meia horse, historando a a Entre esses trabalhos, elle ashou um dc gran- Paula, Paula F. Duarte, Joaquim Guimaraes, Ma- Do Sr. conselheiro Queiroz Barros
SDr. Praxedes Gomes de Souza Pitasaa. vida e feitos do Monte-Pio, desde sua fundagao, e de valor; e o relatoio da commission da sociedade noel da Costa, Josi de Azevedo, Joaquim Tel. embargador Buarque Lima :


deostad a -tldd ;a huaiai relatorio CoIiso sceaene otJ8 oAeodJaumTi-ebraa nru in
SJoilao Jus6 de Amorim Junior. demonstrando a utihdade da humanitarian institui- de med :cina de Marsalha, nomeada para fazer pes- xeira. .AppeuaAu civci
Francisco Gvmes Simn5es. 91o, compost em sua quasi totalidade do artists quizas sobre o cholera. Do Reoife-Appelante Aniceto
_regaezia da Graca pobres. 0 discurso do Sr. Dr. Mello Gomes foi i Os trabalhos desta commissao, cujo relator foi lercadlo Municipal de Jose 0 Silva, app8llado Jose da Slva Ris.
Diogo Baptista Fernandes. applautidido. o Sr. Dr. Livon, foram dirijidos sobretudo A bus- movimento deste estabelecimento no dia 10 de desembargadr Pires Fe
SJose Delfin, de Souza Carvalho. A.o Sr. Dr. Mello Gomw succedea na tribune o ca do bacillo virgula de Koch, e o resultadi d'es- novembrofoi oseguinte: dsmbargador Piree cnav ealo
Francisco Bellarmniao dos Santos Freitas. Sr. Dr. Joaquim Nabuco, o qual em nome da Com sas pesquizas 6 que esse bacillo nao deve ser con- Entraram para serem vendidos: 52 boispesan- o -pei e an
* Demetrio de Gusmio Coelho. missaao Central Emancipadora. e tomando por the- siderado como sendo verdadeiramente especifico do 6,869 kilos ccie -Appelane ovimia
Mareolino da Silva Mindello. inmaa lihertaco pouco antes concedida e o fim do do cholera. No mesmo dia entraram para o memo es- pellado a compahia de segues Fidel
Erancisco de Paula Uchoa Cavalcante. Monte-Pio, discorren longamente prendendo o at- Doencas parasitarias -Deve ser verda- tabelecimento: baa.
Antonio Jos Ribeiro de Moracs. teno do auditorio, que o applaud de o que diz aBiblia e repete a soberba humana, Peixe, 198 kilos. dSar.tsoir
SFreguezia de Afogados Fallaram ainda : em nose da Imperial Soieda- qu ode Soemba gador APe irbesr :o
SManoel Gregorio da Costa Uchoa. de dos Artistas Mechanicos e Liberaes o Sr. Viei- ooe 6 a predilocta rentura do universe, Frainha mlho e feijo, 80 cagas. Appcllsao crime
pois quo nao s6 lobos, ursos, pantheras, le6-s e ti- Fructas diversas, 24 ditas. Do S. Bento -Appeliante Antonio
f NicolA. Machado Freire. ra da Cunha; da Sociedade Liberal Unio Bene. grs o comes ; viboras, crotalos e cobras o cnve- Suinos, 8.
Francisco Gomes Ferreira de Sa Leitao. ficente, o Sr. Tito Machado Freire de Barros; da gres o come; viboras, crotalos cobras a env- Suinos, 8.jut a
i Antonio Machado Gomes da Sihva. Sociedade Monte-Pia Born Suceeseo, o Sr. Benigno nenam ; abelhas, vespas a zarig5es o picam, mas CarneiAaos, 5.p
FreAntonio Machado Gomeszia da Silva. Soe igueiredo; do Club Dramatico Familiar Sr. imyriadas de parasitas animals e vegetaes lhe en- Preeos dos dinas : D d i iae0
S Freguzia do Poo d Figuteiredo; do Club Dramatico Faliar, o Sr.tram pr toda alta on baixa port, se ihe intrdu- Carne verde a 480, 400 e 240 r6is o klo. Do Reife -Applante a junta a
SVicente Ferreira da Cost Miranda. ut -. dS aan zem debaixo da pelle, Ihe penetram nos pulmese Suinoa 600 ris o kilo. Joa Jost d AdemoMir i edo
SFaculdade de Direito-Eis o resultado neficente, m r. A. Baptista de Oiveira, da So- n sangue; atormentando-o on distruindo-he Carneiro a 14 idem. Oiveira o or a
.dos actors de hontem: uo:dade Musical Vinte Oiado Sotemba aS.a vid. T emdos na verdade muitas creatures qu Farinha de 500 at 280 r6is a ci o S dsmbargado Alves it
[l os actos d e h onte m : :O vid io F ilh o ; e d a S ocied ad e d os A rtistas C ar- D r e e b r a o l e i
1 anno vpinteiros e daConstru o Naval, o Sr. LAiz de Frt nos querem bemrn e querem ter a honra de ser nos- Iho de 480, a 320 r6is a cua. conselheiro Fritas Henriques
SEuclides Bernardo Qainteiro, plenamente. opmsro Construc. o or d n hospedes, amantes mats fieis do que os que ju. Feijao de 800, e 500 rs. idem. Aplai crime
SJoaquim Mariano Franca de 5S., idem. i a Praxedes. AplaA
Joaquimo Candido Fraco da Silva, idem. Alm desss oradores proferiram tambem dis- ram eterna f6 aos p6S das botinas d'uma bella se- Foram occupados: Appellante Joaquim Pereira de So
,a rs aaoo ao Silva om J Ashora, dosde quo nos acompanham at6 ao tumnulo 62 talhos de cane verde. l
Augusto Americo Santa Rosa, idem. sumlwlgo Menezes, Joaquim Thisgo L. d a Fonse-, e entram comnosco debaixo da terra. 15 ditos de suino.
Samuel Martin, ide. L.Faamos uma rapids revista: 13 ditos de fressuras. DIIGENCIAS
Bonifacio d'Aramgo Faria Rocha, simplesmente. Vicente C. S. Vueira, e Jos6 J. Pereira do R'ego. Parasites animaes e parasite vegetaes, e trate- 65 compartimentos de legumes. Corn vista ao Sr. conseiheiro promote
S3oanno Tlurmninada a seoao, foi servido un profuse mos s6o do estudo destas terrnveis creaturinhas por 36 idem de farmnha e comidas. tiua :
P Luiz Joss- Peieira, plenamenute. lwnh, dursate o qual trocaram-se muitos bnindes ser uma das glorias mais luminosas da pathologia Deve ter eido arrecadada neate di a inpor- Appelao crime
Sanel Joaquim Machado Junior, idem. todo aorosamente co n d o s o i- noderna. que eada dia nos revels alguma nova tancia de 2135460. Do Pian -Appellante Joaquim
S.I L. Souza G rcia, idem. nos roferenaes magntude do fim a que se dedi especie ou nos raz melhor conhecer a natureza reira, appllada a jutiea.
Jeroiym,) Ciustudio Fernandes da Cunha, simples- o Mc-nte-Pio. Podemol-os jA separar em grupos distinctos caa eov ie d pre- DAppa -o ei J
sUZute. A' noite cantou-so, oonform- o estylo, uma la- 1.o microphytos jAiapmaticos qupos disenco-: os no dia 10 de nove -Mbron d p Do :Appeils o cuiz e J
Brasuilo X.vier da Silva Pereira, idem. daina, o erescido nnmero de families visitaram a vem fraocorpo human speialmenteondeso Exitiam press 398, entraram 5, sahiram 14, do Medeiros appellados Firmino Riea,
Pedro Ribiro de Araujo Bettencourt, idem. sde do Monte-Pio, que estava elgantemente lenta putrefaco humid de subs- existed 389. raes Mesquita Pimentel.
[- 4' ann adornada, merecendo special meno a sala da tancias organicas e quoa podem depois entrar em A saber: r PmneDISTRIBUI(ES
' Basilio Raposo de Mello, plenamente. sesso mtgn aas qual alm o pnimoroso doel, nossos corps con o ar que respiramos, envene- Nacionaes 354, mulheres 8, estrangeit 19, ecurso s eitor
Alvaro Gurgel de Alenear, idem. queoncimava o quadro padro'i- nando o nosso sangue e produzindo a febre, mas escravos 8-Total 389. AoSr. desembargador Oliveira Mac
.p Andr6 Lourenqo Rodrigues, idem. ra da associa0 o, viam-se tropheus elegantemente nio passam d'um A outro home. Arragoados 365, send : bons 356, doentes 9 De Palmares -Recorrente o juizo,
S Benjamin Pereira do Carmo, simplesmentc. dispostos, contend data notaveis para aquella Um typ o Bac malar o pa das tebres -Total 365. Caroling Ribeir do Nascimento
; Joao Jacome Martins Pereira, idem. soielade e pensamentos de profanda sabedoria. intermittentes descoberto por Tommasi e Klebs. Movimento da enfermaria : Ao Sr. desembargador Pires Ferrei
Francisco de Paula Lorena c Souza, idem. A mnuica do 2 batalho de infantaria tocou 2.o Microphytos miasmatico-contagiosos, que as- Teve D Palmares- ecorrente o juiz
durwate os actoe da manah e A notre. Jc o.-p
,nAeao8ai 5"raodaSianodadeS ; l Mo sir come osprecedentes se desenvolvem 6ra d Joo Francisco Carneiro. Joaqum Francisco d Sanago
Reolpho Albuqerque de Aaujo, plenamente. festa do 28oaniversao da Soiedade n6s, mas ua vez tomando o domicilio hmano Francisco de Menezes e Silva. AoSr. desembargador ires Goncal
Freiso de Assis Araujo, idem. te-Po deixo grata ipresso em tods qu asss- passam d'u.., home ao outro, transportando se Cemiterlo publico Obituario do dia De Pao d'Alho-Recorrente o juizc
Joao Buarque de Lima, idem. tra-ndo organismo doente so 6o corn eztraordioaria 8 de novembro: Joaquim Cavalcante de Albuquerque.
l Antonio Pedro daaseves, idem. Paiquete do note.-Um telegramma do rapidez. A d3 senteria, a febre amarell, o chole- Maria, Pernambuco, 10 mezes, Boa-Vista ; con- Recursos crimes
Beomvindo Gurgel do Amaral Valente, idem. Cearil noticia que o paquete nacional Espirito- ra e talvez tambem o typho do o produeto da ve- vuls5es. Ao Sr. desembargador Alves Ribeiri
Pedro Vergne de Abreu, idem. Santo sahira hontem d'alli em viagem de regresso getaoo destas earns ereatwinhas, cobre as qnaes Antonio, Pernambuco, 9 mezes, Santo Antonio; Do Recife-%Rcorrente Antonio Sim
Estes receberam o grAo de bachareL pars oas portaq. do sul. portm muito ponco ainda se sabe. gastro int-srite. sa Leal, recorrido ojuizo do 5e district
Bedtificayio -0 estudante Francisco Ferreira DeverA hoje ehegar ao port do Natal, amanha 3.0 Microphytes contagiosoe, que emanclpados Severina Placida da Costa Monteiro, Pernam- Ao Sr. conselheiro Freitas Hennique
Piato Lobao, que presto acto do 4.0 ani em 10 so da Parahyba e no dia seguinte, 14, aqui fun- totalmente ou de todo da vida extra-humana on ex- buco, 70 annos, solteira, '.Santo Antonio; maras- De Penedo-Recorrente o juizo, ret
S do corrente, tot approvado simplesment e no pie- deari, tra-animal naLo vivem senlo em n6s, em n6 so- mo senil. noel Francisco dos Santos Junior.
anameote, como por engano foi hontem publicado. jasta memouio-A' neticia que hontem de- mente se desenvolvem, reproduzindo se de,. us no Joao Braga, Pernambuco, 36 annos, casado, Re- Aggravos de petiio
Egonla Normal-0 resultada dos exams mos (ie um accident occorrido ao pardo filanoel, sea transport d'um home ao outro. cife; congestio cereal, Ao Sr. de argd Pires erreir
Sdo hontem foi o segunite: no eseriptorio dos Srs. Fernandes da Costa & C., Alguns entire estes microphytos contagiosos Graciana Maria da Conceicao, Pernambuco, 35 Do Renife-Aggravante JosF Pedo
Do Recife-AggriantseJosnited:
Mari anno cumpre accreseentar que este Srs. deram todas tern neceidade de alguma condigoes exteriores annos, solteira, Boa-Vista ; diarrhea. aggravadoAlexaudrino, porsencuradu
a prvidencias que cabiam no easo, a tomnram a pa crescer, prosperar e produsir urn vsrdadei- Tertuliano, Pernambuco, 84 mezes, S, Jos6; va- Ao Sr. desembargador Pines Goncal
..Maria da Coneeigio dos Santos, dis~ticg.io. pars crecsee, prosperar e produsir usa vardadei- TrainPrabc,3 ee
as epidemia.ia Paree queai no eas, ae dee or D ab-Agrvat JsToa
; Maria do Patrocinio Cavalcanteo Uch6oa, idem seu trgo as despeaas de transports e curative do ra epidemia. Pareeo que a ellea ae devem o niolas. ao-ravt Jos6 T maz
Laia Amelia de Drummond, ides. infeli operaio. e, febre dofeno, a wingite cerebro-wpi- Anna, Pernambuco, 7 dis, Sant Antonio aggravado Dr. JoquimJos ibra.
Eaymundo Theodore Gedinho, plenamente. Awe LUbertas Foram efferecidos a esta f epkdemica, o typho petechial, o typho recor- paemo. AppeUates crimes
RBedolpho Gomes FUho, idem.. sociodade oweSgint qpartu de hilietes: rente on urns forma eecial de miliar. Jose, Pernambuco, 2 mezes, S. Jos; tosse con- Ao Sr. desembarador Alves Ribeir
Maria Barbosa de Araujo Freitac idem. Loters daawu : commendadOr A. J. o. Outros naeAem pri wtvnante em outroc ani- vialsa. Do Cabo-Appellanto o juizo, appe
S Mars das Merecr Peres CampeUllo, idem. dnigue de Bouna n. 35; X. M. Fiua, 8370; nmacs, mm. ndm BO noco Og oaio, neofle 1 pela oaridade. cio Gomes Barbos.
"ma, Camiai de Figunedo e Ad A. A. do Santo o, 2W ; via Hermuain acham tle eppo p 9 Ao Sr. conselheiro Freitas Henrique
S na cacs line, id Silva, 2168 ; J. ida t. a 1611. me e pa asta-no. Aaim soontece na hydro- Joaquina Leite d Squeir Peambo, 75 Do Buique Appellant o juio,
\ an maMM L2 do fei dl0 de : F. G. Tor- phobia, no morvo e no lapao. annoes, viuva, Santo Antonio ; diarde.a Manoel Joaquim de Sant'Anna.
J o jai Pwari,. r. rem 4 584; J5 H ; oIr Wevom, ; Vittva Her. Em un tereeiro grupo a bella e car creaturi- -Joanna Maria da Concei Perambz 22 A commercial
de ,,n ie nnio p ina & 11i6 U,; Mat oel Brag a ha me desenvolve primeiro no home, man p6d am, lteira, to ao; tb c pmo- Ao Sr. desmnm.argador Alies Ribeir
1t=4,2208do ie 01m4 im 4 e Oni a dA pe mutm.
,--- -'i -Ifci --d --do Bmuras~dea.irinf U. O -tna I n am ogulos eda e d Amelda, Pernayn om, 5 nmmesSn Antomo;su Alexndein e o
tFrancisaoc 'do di 60 can Let--au- m ma cci 2 ho da
:AZ -utt WlwWi -., omocgaht.U da dpoeorie 0doIMeuesit


Who 1eio 4uc~ de cousuitm
10-
,,,~Lb=. --P....,.


AL a,';., ,,., -. .+ to/3 9. opin


So'4 "- 'dias uteis, das 7 i 10 horaa da n l.
ambuco, 40 Este consultoio offered. a &OU oi -
Sde de poder cada doente ser ouVido ex-
minado, sem ser presenciado por er
De meio dia is 3 horas da tarde sed
ADr. Moscozo encontrado no torrebl i px-
ga do Commercio, onde function a s-
---- dao & tle do rto. Para qvlM
d'estes dom no Pwbr. e ser diriplw
OVEMBRO chamao por catM- Nindicadac horms.
-Dr, Lemardo de Albupquerque C..
mm a uot e ", mor O6 e laureado da Fac'-ldade de
Pari, p6de ser procurado em seu conulto-
ao. rio a rua do lrperador n. 44, das 11 As
Bm. desm- 3 horns. Residencia provisoria -Alto da
taa .eBm, Mbliericordia.
antecedente. Ad v-oad.
deram-se os Dr, Milet. 1 promoter public da ca-
pital tern seu escriptorio de aivocacia, ma
do Crespo n. 18, onde pode ser procurado
gado.-Ne para os misteres dc sun profissao.
desembar- Dr. Sebra) muIou sen escriptorio de
responsabi- advocacia para a rua do L:nperador n. .3).
voto do Sr. Das 10) horas da manha is 3 horas da
tarde.
Oculiuta
ecorrido Al- Dr. Breto Smpaio,
Relator o rreto ampaio, consultas de 1 s
o. Du-sc 4 boras da tarde, na rua do Bart'o da
Victoria n. 45, 2." andar, residencia, rua
Sde Riachuelo n. 17, canto da run dos Pircs.
zo, recoimlo Bourgard 4 C.
SSr. dem- I?'cif": rua do Marqur-.z de Oliuda n.
os Srs. dos "-"
Rib..iro.-- 16; Santo Antonio, rua Prim,'iru de Mar-
v n. 3; B3T.a-Vi.-ta, rua da Iinir,.,itriz n.
c:.miflerlio, .51. Grande fabr--a de ci-arri a vapor.
o Sr. d.?s
t os Sr. Especialidades : Cigarros, charutos; de Hia-
Henriqu:,s. vana e nlncionaes, e'achimbos, taba'c' -, ,.b-
:e. jectos para f'unant'-s. Livr.,- ,ii, m.n.lici-
La dosiinetri'a e uniKo ',,-i,,.ir d ari
dar) ia Rei- nha iacea dc N,-.itlh, para os u'i-'tis de
aria. Rela-
alves. Ad- peito e leitc coudensado.
SFerrn-ira c Erogarla
ou-ic esc,'c- Fr, nciCcj /-i.,n,,' ,/,5 .5;': C -. *. -
eitarios do tyla s a r-sre,:ic iula. I. ;! 1i-1
t, Di,.:io Au- s ticas, tit i l.'o I r, )i')lt .- i ,i-
do JuveuLio e ldic a imut. lt) !,' |);tico-, r .r-
senu1 ._-.,')1hr q-1uez do Oliuli n "2:;.
desemlbrllLn Bolit- a rrni'(,xa
es -- N,..g,,u- R ~ i'>+ t ft/r,,/ ]"'/,.:',, .l:c, _'-L >... ,r 'i"* .\t.
es -^ Ns N ,)u .tq, eIt. i J, .,Fi ,.tli C o' ii- ir,- -, .-

SCrasto, lie- toos os ,i','al" le.. tit l .i m i tiii '- ',It
tniklha Me no Barret.). granulol)s dosiu-.tri- 'jA ,, ]ll'o-Bur .'. .\q
-ves Rih-'ir)
dento a doe- especialidadles plutriunacLnti.--i. da lir,,,!la
e da America, do- v,.-.la, lir. a tt,-,r-'-,
s3 ,lrogm:s, pr,)di,:t--s cL-:ui.u-- t'i r.a-. l,".,s
L da. Putrifi- pinceis, vernizis Prod'-t.,s C L- i di i -. ,i.
o praz. p. flora brasileir.I e to)la ;i"t. '6lad 11 .i I.i.
*o Ii (_'iih:L. R ci.'bo seiijir,, vacciu t're. -ca bo.i. I' 1t
a, unaMtiato- til Cruz n. 22), Rcifo.

0, appellado
Jas6 da Sil- MM N H O
SS ~ COBBUNICADOS
res Gonl~al-
nemente.
oprocurador A bandeira conservadora
parecer 0os
Gladstone, um novo comb-atcnte 'pie se atiron ;
pugna em que audamos A iiimur.ir, a;ppaireccu uas
isco Grnies paginas do Jornal d, J,,) -. -, .) -'orrcntc.
z Francisco '"I.
para, semn dccahir da fincza i de tracto do seiu ho
Jose de SA mouimo, que tern a primazia no. conselhos da
ios de Jose cor6a da Inglaterra, conte-tar as glorias q't'. coin
born direito ejustos titulos, rcivindicamno ]):ira o
o oro Fran- partido conservador, no coucerncntc p' ,licst'tj
da a justia. servil.
-pellado An- Vamos responder-lhe como cavalhciro ; c. ilsde
upellado Ma- Ja, sandando-o pelas finals armas q('i joga. pcdi-
mos-lhe venia para dizar-lhc que, por mais cleva-
upollado Ma- cao que buscasse dar aos sous conceits hiatoricos,
r o Manoel por mais talent que revcllasse no torncio du snta
s mesmos phrase correct, nio conscguio derruir o monu-
Antonio Be- mento daquellas glorias, que, da front altiva dos
dous grandes vultos nacionacs-Euzebio e Para-
itho de Oli- nhos-se dcrrama e illummna o pcrfil do partido
w" aonser-vador actual, que, como ja tuvemos occa-
ovidencias a
siao de dizer, e nsao ceesaremos de repetir. duftlre
10 de Medei- do dos primeiros tempos do Brazil por ter ;ar-
gado corn as ultimas gerautes o cyleo das sitas
so r. ideas, os modos do seu proceder, as furinas da suma
:ndividualidade 5olitica.


I *,
Augusto da Essa modificagAo de forma e fundo, esse alarga-
Smento de horizontes, que poueo a pouco se tern
eira ao Sr. 1 1, i
accentuado, manda a verdade, manda o senso pra-
tico, ordena o criteria da historic que sc reco-
Manta, ap- nheca que foi iniciado justamente cm 18'O corn
idade deLis- Euzebio de Queiroz,-essa grande alma c nobre
ilves ao Sr. coraAo, que soube soerguer-se a altura das aspi-
raises humanitarias,-para mais tar Ic attingir,
corn Paranhos e o seu gabiuat.. de 7 de marno.
Gomes, ap- today a estatura denunciada, quier na orJem poli
tica e moral, quer na ordem physical c material,
ministrativa pelos documents constants da legisla^lo patria.
oimmendador Negar sesa evoluaeo historic, coutestar essa
z Maria de quasi metamorphose do partido conServador, para
)eiro ao Sr. tar a gosto de arrancar-lhe glorias attestadas
pela actual e pela ida geraoao, glorias que silo dc
hontem, glorias que ainda hoje refulgem como o
uza, appel- brilho dos s6es que dirundem luz nos paramos in-
finitos do universe, 6 uma triste e cruel pretensloi
or da jus- triste porque import um grande sacrificio A poli-
tica brasileira, cruel porque offendec, no que ellei
tern demais santo,o sentimentupatnotriconacioual
humaz Pe- ,.,,
Ao invis disto, o que todes, gregos e troya aI s
tinhamos o direito de esperar d.;- Glicdsf'Ce
ose6 Caetano dos seus confrades de luta, era um pouco mais de
rdo de Mo- justiqa, um pouco mais de desprenlimento daw
terrenidades partidarias, um melhor cnceito,
emfim, sobre aquella evolucao, que situou o par-
[iel : tido conservador n'um pedestal matis elevado no
recorrido centre de um circulo mais dilatado, c sem duviJa
mais concentaneo corn as idWas politico-ociaee
a : hodiernac.
a, racorrido o as
Por iguaes processes de modificeaaq, guardadac
yes : todas as relatividades de modo e de meio, tetn
>, recornido passado o partido liberal, que nao era hoje o que
era autes de 1850, que esta inteiramente distan-
S: ciado dw suns forms antigas, que tern agoa Wo
5es Barbo- seuns horizontes mais largos, as snas aspiracoes
o criminal, maisn augmentadas, os seus intuitos mais deffinidos
s:
;orrido Ma- e as suns praticas mamis harmonicas corn as ideas
de civilisaeAo e de progress.
Antes de 1850, pars ambos os partidoe couti-
a : tucionaes eram diversos os moldes do, que actual-
dia Silva,
on mente predominam ; e naquelles tempos as vow
yes liberaes dos Andrada e dos Clemente Perla
de Aguiar, perdiam-se no ambiente patio, sem eneontrarem
echo nos peitos dos seus co-rehgonaionamo, enotic
: copartecipes em grande parte, senior no tode, da;
llado Igua- ideas dos seus natures adversaries em relay* o i
questio aervil.
I: Porque ralo, quando governaran, ante de
appellado 1850, nao extinguiram os liberaes o tree afri-
cano, dobrando-se a palavra sauaria de Wil-
: bertbree, que abalava todas u ocieueiai"?
non & C.,xm
irson & c Porque o do ado cumprinan fiebrmte a turde. 930 anelo-brasleirs de 23 de ueYike 4 1W&
wi sdftcadora da angtlo-Iumitaa do 16?
k weem arm aici de 7 do wremb t e|
o* am w as 09 uk M-- e mwBai


I -sn.aoi -_-o.. w .4
itdcin Io i mbIfIAw qma, eW
9 Odo o Ws mvok ud, a&,


.1
a a
I i,,i-..-..e-.
-I-
~ -4 .-
~ .-' ;~a-~id~ -


-a'
a. I


,- -
*: :: '" .:-, @" :- '-. : "-
'.. .. -** --" --. ., ,5 ,, .. .


i,


w -.. -
*^ .._ -a< y .

,^ t..- .'< ".- .. + *


a/h


-


1, -H.*
















eu4e


......-
4 -O---4 ft -, da FMiJ
a ia e ra I1' ersr




S libmeraes govearam mais de uv......,aisu v
tee de 1850? Om aqsri qul.iAwtem dadi
os acmotecimentos quae rere dedO a libertaqo
dos emavos da Paryvaia, osttadon-UUaids,
em 1789,at6 obil D asea de 180 ?
S.Como, poi, pretende responabilisar aos eon-
eawvadores smeate psle pormaenasia d Asremi-
daio e pelas suas conequeneias ?
A respopnalihdade cab, em parties igaesA
- ainbo 0 partide constltuionaei, porquanbaa
governeram altenadamento antes de 1850. Msf
ao pass que oR liberans a6 per Palavras, e &-
mente pelo orgilo de alguns-raros-do eum ed-
fea, se manifestaram em pr6 da extineeo da es-
cravidlo, tal qual come entire o ceenservadores, a
estes tocou a gloria de toern effective a aboligao
do trafico, depoikWobiUAbedeer embora ap6s a
major vergonha quo ten sofrido o Imperio. m
A-P6 '"* O- h uetae,6 Fue,
S_-. _.-& &Samin< positive, l~contomtavol, e qu,
comegando o partido eouservadk 8 50I4 O.a ca-
lizar a sua pujante evolugo A que acima nos re-
ferimos, dumao mundo o belle exemplo da extinceao
real do trafico, marcando o primeiro e glorirso
paaso a u qmtio servi4, seccando uma das fontes
de qwa alim noutava a ecravaria.


Easa gloria da bandeira conservadoora alo po
dem arraneal-a os Gladston e seca amigos, po
maiores que sejam as suas pretengies, por mail
qu eltes eseavemn a historic, per mais que accu
mulem citaoes, porque nao podem empanar o 8*
as nuvens de poeira que levantam os ceminheiroi
da vida, da, mesma formal que nio podem todos o0
gigautes do mundo destruir um s6 atomo, por pe
queno qua seja, da vida universal.
Semelhantemente, nao ha forqab humans, nemr
haverA eonvulsues da natureza que tenham o po.
der de arrancar d'aquclla bandeira a lei de 28 da
setembro de 1871, essa aurea lei que secou a outra
fonte de vida da escravidio, libertando o ventre
escravo, constituindo o peculio, e dando direito ac
homemi escravisado de ser alguem, umrn home lIi-
vre!
E porque o partido liberal no realisou essa re-
forma petla qual a de 1850 A 1852, clamou Pedro
Pereira ? Porque no colheu para sit ease lonro,
corn que. em 1866, o Comitd Abolicioriste Pra..
aes acenou ao Imperador, donadoazo A que na falls
do throno desse anno fosse incluido um topico re-
ferente a questAo servile ?
Negari o illustre Gladslmone qua o pastido libe-
ral depois do 1850 tenha estado no poder ? Ou-
sarA negar que, de 1863 A 1868, isto 6 n'um pe-
riode que abrange uma d'aquellas datas e 6 pos-
terior A outra, governassem os liberals, tendo ca-
maras unanimes e o apoio dccidido da cor6a ?
Nao cremos que o nosso contender seja capaz de
negar a luz meridiana ; e, pois, hade forgosamen-
te convir em que se os liberaes do governor nao fi-
zeram a reform foi porque nao contavam corn os
seus amigos, que estavam esphacellados A respeito
de todos os itens do seu programma, sem excluir o
reference ao topico da fafla do throno.
Se os liberaes tivessem podido realisar a refor-
ma, Gladston e os seus companheiros de armas
nLo deixariam de reclamar para si a gloria do fel-
to, sem embargo de ter sido aconselhada a liber-
tavao do venture escravo polo Comnit Abolicioniste
Franais, smrn embargo de ter sido acolhida essa
idea polo Imperador, que alias nao governa, nerm
pode obrigar os seus ministros a aceitar o sen
modo de ver em nenhum assumpto, embora a fa-
culdade de escolher livremente esses ministros.
Como, pois, corn que direito, pretend Gladton
ensombrar a gloria da bandeira conservadora corn
o facto da suggestao d'aquelle Comitd Franrwais e
da interferencia da coroa na decretagao da aurea
lei, quando e eerto que o Imperador se achava fora
do paix, parecendo ate que, por essa forma, quiz
assignalar que a gloria e a responsabilidade (do10
acto pertenciam exclusivamente ao seu governor ?
Nao, desenganem-se todos os illustres Gladstaon,
ningurm pode empanar o brilho d'aquelle astro
que se chama lei de 28 de setembro de 1871 ; nin.
guem pode marear os louros do partido conuserva-
dor na questao do element servil, perque contraw
tudo quanto se possa dizer ou eserever se ergue-
rao imponentes, esmagadores a extincao (do
trafico e a liberdade do venture escravo -isto 6, o
aniquilamento da forga vital da escravidao.
Depois dresses dons feitos brilhantes, o que resta
fazer nessa questao alarmante 6 ealcinar os rests
da negra arvore ; e 6 nisso que divergimos n6s
-os conservadores-, de v6s --cs abolicionistas
ultra.
V6s quereis fazer um auto de f6, violent e es-
magador de todas as condigOes de vida do Bra-
sil ; n6s queremos primeiramente acautellar os in-
teresses de maror monta que esiao em jogo, para
depots desfechar o golpe, obrando corn calm e
prudencia.
V6s, consultando somente o sentiment humam-
tario, collocaes aeima de tudo a abolicaoj4 e jd
sam respeito as garantias constitucionaes, sem ter
em conta a ordean nero o trabalho national, em
que repousa a vida da patria ; n6g, consorciando
o sentimento corn a razao, respeitando tudo quo 6
digno de respeito, queremos sim a extincco da
escravidao, man qneremol-a .sem perigoe pare a
ordem nem para a liberdade, queremol-a coin o
respeito A Constituico e sem sacrificio da gain-
deza da patria.
Corn quem estA o paiz ? N6n cremos que esta
comnosco ; e esperamos quo das uraas asia, no 1
de dezembro vindonro, a expresslo dessa verdade,


e temos fM que ella se imporA A todos os bons es-
piritos, que nao querem dar sltos nas trevas.
Mas, inquire Gladton no memento actual
qual tern side o papel da famuilia conservadora ? ;
e responded : k aoetellada no futiados do -,Btro
das provincial urra como um leio envjalad& e
ameaga esganar a ideia que se v w.
fact, crystalisado na emancipa*o do trese gn-I
des provincias.
Acatellada non fndo do Aum m ea prooet-
cia I E, entao, a corte, o foco da grande menta-.
lidade brasileira ; a oWtAi Qtit do noeoj civi-
lifatao jA pacsou a MeW0fUM 0o oentrodeiwom


oo< i^ a~tm er 1le64d4coa Mtf om-
tirt h oBui& de Gotegipe- %AovmM,

aceordo como mo pasuno, si nacmif- o din

tid%, mofl dsorj~mian&eg do trabauls aes pro-
juiu da nodem.
E' esi a bIfdeir quanda ergtsa~ tesieaa;
Sdepoit. de todos on poabitoin e inbstees Uk-
dotot, tmomo 0 qwe oft bade eemgrevftr em to,
no de si toda as forq-ia ma da naq te&do OS
elementos do ordem, tod.ona cidalal que alvei-
jam e querem Tv erasi- rp tdemde, livre e foils
aem passar per cataelynmoa, sm atravessar por
-obre as labaredas-d u gramude inendio social.

MARIO.


A


On la -lmmifl. abat1i
d.. d mfeart ie folw a
presa ..
I
r
Liber!ab decus et animna nostra
in dubio suat.


E' o moment do perigo, 6 o momenato da pru-
r dencia. A retempora galvanica esgotadea, cahic
s per terra o cadaver do que fora Masftaniello
Mariani, desconjuntado em mil peda9os3. Casa
podre, come o temple redZido a, espelunca de la-
Sdnr6es, aio ficou della pedra sobre pedra. Seus
B amigos se abatem de tristeza, os lasaroni, como
Srebanho sem pastor, se debandam e extraviam; e
o esclavagismo espia preso, prestos a empalmal-a.
De taes amigos, ad. uns trees oun quatro. como os
judeus empedernido., tmntam juntar estas pedras e
reconstruir o temple; mas elias se desfazem em
p6 e elles desanimam pasmos.
Quemn sa o eles?
Sao uns, comics far"molas e outros os impios, os
athens, os positivistas qu e doravam este temple
e heje as suns reliquias porque nelle nao havia
Dens.
SE vede bemrn, olhai par& estes quoe empregam
estes esforgos desanimados a reerguer este tempo
da desmoralisaglo e impiedade, vede se nao sao o
que eu digo.
Quaes sio os merecimentos mariani para elles?
Ter ontrado na capela jesaita, cortado a punhal
Sa sua gentle as estampas sacrosantas,, ter profa-
nado o temple e as imagens do Pogo da Panella,
ter attentado contra o do Monteiro e o sea minis.
tro.
Eu nao disse entao a Massaniello Mariani e
esta escripto:
a Nao toqueis non meus levitas.-Ai de vds? a
Saio aquelles que querem a manumissao sem
dinheiro, a magnanimidade sem sacrificio. a res-
tituigao de roubo pelo roubo, a libertaao pela
opresmo, a felicidade pela desgraga dos menos
culpados, a liberdade per ostentaao, por mode, per
vaidade e adulagao, que aborrecem a fraternidade,
e odeiam o principle d'onde ella emada, o Christo
a quern deve o home today a liberdade e a maulher
toda a altura da dignidade a que foi levantada.
E essas pobres mulhres da Ave Libertas, matro-
nas respeitaveis e candidas donzellas, todas estas
que adoram a Virgem Santa, o sublime sacrificio
da redemptora cruz, ainda andam ahi de maos
dadas corn estes impios, estes atheus, of unicos
dos desanimados que se lembram ainda de re-
construir corn as pedras que se desfazem em p6, o
tempo da impiedade-Massaniello Mariani, se-
duzidas, tentadas pela hypoerisia eomn que se
abragam corn o estandarte da liberdade, sublime
expresseo do resgate human, que so polo sacrifi-
cio se conquista!
E os hypocrites aeccusam os padres porque
foram commigo os camartellos da destrauigo d'a-
quelle temple eemagam an temerarias maos que
se leinbram de reerguel-o.
E esses padres que commigo e eu adiante foram
instruments des den demoliUo, dio a mao a outra
impiedade, para levantal-a em lugar d'ella!
E nao sera uma impiedade! Neste tempo,
nesta bora em que mais se nao pode soffier a es-
cravidao, em que tedo o povo se revolt contra
esta demora indefinite, que quer dizer levantar
sobre as ruinas da impiedade mariani um coase-
Iheiro, cuja bandeira e programma 6 a lei de 28
de Setembro que cente6m no captiveiro ainda por
mais de 40 annos a um milhio de homena?
E esses conservadores que andam ahi cada um
rode risonho e boquiaberto. de content se lam-
bendo porque recebemn a visit, dao hospedagem ao
rico fazendeiro conselheiro que se lembrou d'elles
para pedir um lugar de honra e de delicias!...
Nio sera asim?
Pelo principio v6-se o fim. Qual 6 o sacrificio,
qual 6 a luta, qual 6 a propaganda, quaes sao as
ideins desta candidatura. 0 pedido, a rogativa,
as instancias, os empenhos-a vote, vote, ora
vote, dM o seu voto ao conselheiro; paomette? ora
prometta! # I
S6 ha de visivel nella a resistencia A liberdade,
tudo o mais 6 mysterio e reservado.
E' portanto ieum cadidatura esclavoerata.
Se a maioria deste district 6 desta ideia, que o
acceitem; senao, sejam prudentes neste moment
de perigo.
N:o sF 6esta a questao que actua agora; onutras
terriveis corn ella se congregam para destecho
tremendo.
Insistir em reerguer o abattido tempo mariani,
6 dar ganho certo de causa ao esclavagismo.
Vinde pols a mim os que o temem, que o ven-
ceremos.
No solicito um lugre r de delicias, offereo-me a
um post de o ta e sacrificio.
Minha espada 6 de dous guinea, contra os que
corn chicana querem demorar per 40 annos a
liberdade, contra os quo querem a restitui~bo do
roubo polo roubo.
Se urni s6 classes pode sofirer o sacrificio, me-
ihor pode soffrel-o a nacao inteira.
Se os que. nada possuem no o devem soffrer
pela fortune alheia, seja elle repartido proporcio -
nalmente entire am fortune de todos os tamanhos.
Ajonso d'Albuquerque MMlo.


luinto district
Tinha meus motives pars esperar, que os arti-
culistas do Jornal do BRecife, intereesedos pelas
minhas derrotas, me deixassem de.mbo.
Illudi-me.


Ainda hontem sahiotne ao eneontro um dos
uaro, fingindo-se oeleitorde Nazareth, pama ter
liberdade de ferir-me eoma o ridicule, efc measa
arma podesse-me attingir neste moment, e pelo
motive quo o frou A iA res.
SEntretanto, oneu pretendia deixald.os seguir o seu
cemiuho.
Acedo hojeesomente pam oontester o poto
em que os dia, qoe eu propaulam diper desroaud
rccurwwi ewu SO l.
unnca eu diso isto. E' also.
Eu oo primeiro a reeonhecer, que, nas mi-
nb oapeasm pdde-ae-emter ear tole-
Vaucm e generouidedo don amigos, con. 5eo
succodido.
-. E' eerte, qize, mis intiauidade< hoi aliadido eon


-Aeadumo-ia f a. saw prim&d Vieita%
e mB^ meiesfr b rdiarm convemlOmwn-
1W, di -Me i D de urn-mamigo ao
tre ea hmmitario Dr. Ferreira da Sil-
va. o qau 4rkso num s e bondo-


a& %gu &vaexW* entlo boai ora

boldcido.
p &x ue eb'm ooptnambsratae



Tendo de retirar-me par a Caruar onde
rea s too, 0~_08a0 deixar de peaig" es
%VdftwpBl & -umo :o CO ratkio. ao caa*dewomefdibo q, percMi retltuio-mer-a vista, mu m er em
remunerago alguma alm d t q Pe plo
Supreme Creador destinada a aquelles q,
eomo ello, umprem. t, os
deveres da caridade, eofrere-lbe.mosmeus
dliminutos prestimos e etemo reconheci-
mento.
Pso so digno f eltativo mo desOulpe
se corn ostas toacas paiavrs, fls da gra-
JWP., offendo a sua reconhecida modestia.
Kecae, lf XTh3 8 .
Caetano Altvw de &wui.


Meetingeh"i'rat

Quiaireirsa Z d corrnite
no

Pateo da Santa-Cruz
Freguezia da Boa-Vista
A's A eras da tarde
0 Dr. Jos Marianno, candidate & de-
putagio geral polo 2.- district desta pro-
vincia, fara sua apresentagi ao eleitora-
do e desenvolverA o programma qae se
propoe relisar si mercer a renovagio do
seu mavldto

Aos eleltores lberaes de *.' dis-
tricto da freguezia da Gra2a
SAo cenvidados 0s eleitoresi iberaes do 20. dis-
tricto da freguezia da Graca a se reunirem hoje,
12 do corrente, as 6 horas da tarde em caza do
Sr Jo.o Joaquim Alves, estrada do Rosirinhe,
para se tritar do proxime pleito eleitoral.
Espera-se o comparecimento de todos os Srs.
eleitores.


Ao public
Estou escrevendo estas linhas chorando.
Vim hontem do matto para responder a um arti-
go que contra mim esereveu uma meretriz assan-
hada, e me vejo preso.
Nao eedi a pedidos de amigos e parents, estre-
mendo atW la"os mui affectivos, mas curvei-me A
imposigao de minha santa mai, que, vendo balda-
da as "uas lagrimosas rogativas, usou da sea an-
toridade.
Ah Manoel Vicente Tu verias como e que
escreve corn uma penna molhada em sangue!
Um s6 dos factors da tua, vida, que eu teria de
retenrir, eujo segredo possuo, imporia aoutro home
a neceisidade de mandar matar-me...
Bern me conhecem. Por6m eu ainda son mais
desgrafado do que ra, porque to pomsso diae" na
s6palavra, siquer al6m destas!
Eu retiro-me hoje, Manoel Vicente da Cunha,
mas logo nos encontraremos.
Sirva isto de protest.
Recife, 11 de novembro de 1884.
Joaquim Ramos da Silva.Moreira.


Uzina Nova da Conceigo
Eu Firmino de Freitas Nogueira, com-
mendador da Imperial Ordem da Rosa,
proprietario da Uzina Nova da Conceiglo
no termo de Ipojuca, attesto e certifico que
o Sr. Theodule Brocheton representante da
casa Mariolle Pinguet de St. Opientin
(Franga) e Fabricante de assucar, cumpriu
tudo quanto me tinha promettido tanto a
respeito da qualidade do machismo for-


COIERICIO


Praa do Recifle, It de noevem-
bro de 1894
As tres horas da tarde
OotaQSes officials
Nao houve cotacao.
A. M. de Amorim Junior,
Polo president,
M. J. da Motta,
Pelo secretario.
RENDIMENTOS PUBLICOS
Mez de novembro de 1884
LAuDGA=LDe 3 a 10 314:221934
Idem do 11 33:8914315

348:1135249
SoceBDoIA==Dl)e 3 a 10 14:561,745
Idem de 11 963S5842
15:525A087
JoeUUDO fontoCiAL-De 3 a 10 31:351A720
Idem de 11 1:3695987
32:721707
Swamn Dwmu-Da 3 a 10 2:201,449
Idem de 1 1

2:6015449
DESPACHOS DE IMPORTAVAO
Vapor inglez Tamar, entrado dos port,
da Europa, no dia 10 do corrente e con-
signado a Adamson Howie d C., manifes-
tou:
Arroz 100 ,saccos A ordem. Armas 7
caiiaa a Oliveita BAstos & C. Amostras
58 volumes a diveruos.
Biscoutbs 7 caisas a Ferreira Rocha &
0., 11 a Jo R.mrnande de Alimeida, 7 a
Ranmos & C., 11 a Domingos Ferreira da
Silva C., 10 a A. A. d6 SouzaAguiar.
Cha 5 caixas d"e consigaatarios. Cal-
*a9,o Zaix" &(,Cesar L o.pae &s Chi-

Rodpeo s ain~ti &J.p 1 a F.&1 O., 1 a
..-Tfjamp yeb~tmas a Malkod AlVtw Bar-
b w*'i' .* uT I cBeT W'^ -i 1 0 a w J *- ^ W C -L o aw f By,& 0 ^ H.0 9
l^0.'r TV


oscrve a


*i do qrov


r


n

(
p
n
v
i
It
e,
D


r Ilim. Sr. Antonio Pereira da Cunha.-.Recife.
Casa Forte, 28 de outubro de 1884. 0 cajurub6-
ba acaba de produzir em uma filha minha de onze
annos de idade, umae cura prodigiosa e devo fazer
publicar essa cura para que todos os que soffrem
da mesma molestia, que tinha minha filha, eacon-
tremrn um rnemedio efflcaz.
a Ha novel annos que minha filha soffria de as
thma, a que vulgamente se dA o nome de pumado,
e tinha jA esgotado sem resultado todos os reme-
dies indicados pela medicine.
a Trataram della os Drs. Teixeira, Adriabo, Ma-
laquias e o pharmaceutico da pharmacia franceza;
tomou todos os remedios caseiros, que eram aeon-
selhados e o terrivel puxado sempre zombava dos
cuidados medicos e dos remedies dos curiosos.
a Achava-me ja sem esperaneas de vel-a pelo
nonos melhorada, quando lamentando isto em con-
versa corn o meu visinhe e amigo o Sr. Jos6 Aran-
Jo de Carvalho, este aconselhou-me o uso do caju.
beba, do qual tinha tirado excellente resultado na
cura de manifestagbes syphiliticas.
r Posto que nao confiasse nesse novo remedio,
deliberei empregal-o em vista das curas por elle
produzidas, de que me deu noticia o meu referido
amigo.
( 0 effeito foi maravilhoso: depois do segundo
dia minha filha jA nio tossia e foi progressivamen-
te melhorande, de modo que nao mais Ihe appare-
ceram as convulsbes que costumava ter, polo me-
nos trees vezes per mez.
a Apezar de reputal-a curada corn um s6 frasco
do cajurub,6ba, dei-lhe ainda mais dous, e hoje
p6de-se dizer que esatA transfigurada, de cachetica
e pallida quo estava, esta forte, corada, gor-
da e contentissima, dizendo a todo mundo, que foi
o cajurub6ba quern a curou.
a A minha satisfagao 6 immensa, s6 desejo que
os que soffrerem da mesma molestia tenham noti-
cia dessa milagrosa curs, afimr de que gosem dos
mesmos beneficios de qu e estA gosando minha fi-
lha, e per iseo peeo a V. S. que te digne dar a
natarios 2 a W. Deglanten, 1 a GTJurg-
man, 1 a G. Laport& C., 2 a Jos6 Au-
gusto dos Santos & C. Manteiga 50 bar-
ris e 50/2 ditos a Augusto Labile, 15 e
25 a Jos6 do Macedo, 40 e 40 a ordem,
10 e 20 a H. Burle & C., 20 caixas a
Auguste Labille.
Oleo de linhaea 20 barrios a Cardozo &
Irmao, 17 a J. C. Levy &C., 5 a Ma-
noel Alves Barbosa Successor, 11 a Bar-
tholomeu & C.
Provisoes 6 caixas A ordem. Papel 60
fardos a Radrigues de Faria & C,, 10 e
3 caixas a F. H. Carls. Presuntos 5 cai-
xas a Carvaelo & C.
Queijos 177 caixas A ordem, 13 a Pau-
lo Jos6 Alves & C., 7 a Alheiro Oliveira
& C., 23 a J. F. de Carvalho & C., 24 a
Jos6 B. de Carvalho, 20 a Jos6 Joaquim
Alves & C., 23 a Carvalho & C., 11 a
Paiva Valente & C., 32 a Rosa & Queiroz,
13 a Jolo Femrnandes de Almeida, 16 a
Domingos Ferreira da Silva & C., 10 a
Fernandes Costa & C., 5 a Saunders Bro-
thers & C.
Tintas 71 barricas a J. C. Levy A C-,
12 a Cardozo & Irmao, 12 a Manoel Alves
Barbosa Successor, 4 aos herdeiros do
Bowmann.
Tecidos diversos 1 volune a Alves de
Britto & C., 58 a Cramer Frey & C., 3
aos consignatarios, 6 a A. Vieira & G., 14
a Luiz Antonio Siqueira, 31 a Agostinho
Santos & C,, 8 a OIintho Jardim & C., 42
a Bernet & 0., :.5 a Rodrigfues Lima &
C., 14 a Gongalves Irmao & C., 2 a Guer-
ra & Fernandes, 47 a Machado & Fereira,
3 a Severino & Irma6o, 2A ordem, 4 a For-
reiae Rocha & 0., 1 a A. C. de Vasoon-
cellos.
Verniz 1 caixa a F. N, Carls. Vinho 40
caixs A ordem, 57 a Rosa & Queiroz, 1
a T. Comber, 4 barns a V. Neesa, 1 a
J. A. Then.


Bogne nacions
as Xftkavd~o atJs

.Xmas$" 2,!^'840


Xll. 0 t0do
utanu e *on-


r'ove-e & pnwortk dkrlB, (b tw fflW
Uieid o 0doV. S., emdis to#suo-W.
ptatncio, Jaem Lope. JWnmhmwfeJr
Laoft e proprietarlo mito onhecido).


Sa firma supra. Reife, 3 de novem-
bro de 18L- Em teeimunho de vedade, o ta-
belliao public iaterino, Mautm da So8im Gw-
mdo.


OT fto m serviua ftmaia saaiafatiiamnwte
em me d4eizar a- dujar ousa
quanto misdao deo qu. foipor

tt Nova da Conhceio, 31 dv outu.
!',-i a884.

hPra as miformagas os@ Ilrms. &Si. d'En-
gN 61 derem dirigir-se ao Sr. Eugenio
U ine' 24 rua do Commorcio 24!- Re-
vife. -


Tkco. Jest
M son seu escriptorido d ia eommis-
e pama o largo do Corpe Sato 2, andar
"*wreo.t

Cirurgia dntista
Jose Basilisco da Silva Santos, cirurgilo
deudtita e pharmaceutico pelft Fauldade
de Medicine do Rio do, Janeiro, colloca
dentes polos systems maia aperfeigoados,
obtur(chumba) a ouro, & platina e a osso
artificial; faa reoonstruego de dented de
ouro, trata das molestias da boccas e corri-
g as irregpbhidades dentarias. Acha-se
daa'10 4 horams no son gabinete A rua
da Imperatriz n. 1.


Dr. Save
Medico parteire e opeador fixon a saa residen-
AeIiai idade dePalarf spwsa de Maurity n.
4, onde p6de noer procurado p -ari j-$teres de
suM profladso.

Cajnrnhlha
Unma eura surprehendente!
Este medicamento estA unicamente aconselhado
polo sou autor para as molestias que sato indicadas
nos prospectors e rotulos dos respeetivos fraseos:
rhematismows de qualquer natureza, em todas as
no tWias da pelle, nas leuchorras (florus brancas),
aM differences f6rmas da syphilis e em geral nas
molestias occasionadas pela impureza do sangute,
para as quaes 6 de umra aceo verdadeiramente
naravilhosa; por m elle se tern mostrado igual.
nente de umn effeito per demais salutar em outras,
eomo sejam as das vias respiratorias, catharros
pulmonares, aguds e chronicos, bronchite, tosses
octurwnas e asthma, pelo que 6 de esperar que no-
vras experiencias authenticadas por outros factos
de curas, venham patentear mais essas applica-
5es efficazes de tao prodigioso medicamento.
Aos senhores medicos cumpre precisar o devido
iugar que na therapeutic deve oecupar ease pre-
ioso agent.
0 fact de que trata o seguinte attestado 6 dig-
iode seiestudado e meditado.
0 propagador,
A. P. da Cunha.


MEDICO E PAETEIRO

Dr. Joaquim Loureiro
Consultorio rua Duque deO Caxias n 39,
defronte do DIARIJ DE PERNAM-
BUCO, ondeda cons ultas das 12 as 3 ho
ras da tarde. Raside temporariamente n
Monteiro,

Ao partido liberal
Apresentanmos, tendo ouvido os nossos amigos,
a combinacao de nomes para a eleiao geral do
10 de dezembro do corrente anno.
Esta eombinaCAo nao entende corn a questio
de element servil e attended s6mente as conve-
niencias do partido.
Esperamos que ella merecerA a adhesio de todos
os nossos correligionarios e amigos, e que estes
unidos trabalharlo corn esforgo para o sen trium-
pho, por amcr ao partido, aos principios liberaes
e ao future da provincial.
10 district. Dr. Joaquim Aurelio Nabuco de
Araujo.
2o dito. Dr. Jos6 Marianno Carneiro da Cunha.
3o dito. Dr. Arminio Coriolano Tavares dos San-
tos.
4o dito. Dr. Joaquim Tavares de Mello Barre.to
5o dito. Dr. Antonio Epaminondas de Mello.
60 dito. Dr. Pedro da Cunha Beltrao.
7o dito. Dr. Segismundo Antonio Goncalves.
80 dito. Dr. Antonio Aives de Souza Carvalho.
9o dito. Dr. Jos6 Eustaquio Ferreira Jacobina.
Farello 4,320 saccos.
Feno 165 fardos.
Milho 515 saccos A ordem.

Patacho national Pelotense, entrado do
Rio-Grande do Sul, no dia 10 do corrente
e consignado a Maia & Rezende, manifes-
tou:
Graxa em bexiga 1,225 kilogrammas.
Xarque 174,735 kilos.
Sola, vaqueta e bezerro 18 volumes a


ordem.


Brigue norueguense Fordensjold, en-
trado de Hamburgo, no dia 10 do corrente
e consignado a ordem, manifesto:
Azul ultramar 4 oaixas a Faria Sobri-
nho & C.
Cimento 1,650 barricas a ordemin, 700 a
Vicente Ferreira de Albuquerque Nasci-
mento, 150 a Faria & C.
Cerveja 100 camixas a ordem.
Drogas 30 volumes a J. C. Levy & C.
Ferragens 47 volumes a Reis & Santos.
Garrafas 1, 300 a Bernet & C,, 1000 a
ordem. Genebra 300 caixas a Bernet &
C., 20 a ordaemn.
Mercadorias diversas 8 volumes a H.
Vogeley, 1 a ordem, 5 a Reis & Santos,
32 a H. Peterson & C., 6 a Otto Bohres
Saccessores, 2 a Nunas Fonseca & C.
Moveis 30 volumas o ordem.
Piano 3 caixas a H. Vogeley.
Provisoes 50 volumes a Carvalho & C.
Phosphoros 5 caixoes a ordem,
Papel 5 caixas a Otto Bohres Successo.
res.
Vidros 1,211 volumes a ordem, 14 a
Martins Viegas d& C,, 56 a C. A. V. Lin-
den, ditos par% vidraga 86 caixas a viuva
de Fortunate Ribeiro Bastes.

DESPACHOS DE EXPORTAQAO


Em 8 .Ise novembro do 1884
.Para *extertor


Pso
puga I


-~ o~bn.


wake &a90 C aaamo
tar ma viado ; J...
cm. 1014M ditode
38,0a0 Ua14,^5 d.6


I


Ao dSi et oad, do so dw-

A inclusao do men nome na lista des
candidates, apresemtados aos sumffragio do
partido conservador polo sou illuatr e chefe,
penhora sobremodo o meu reconhecimento,
principalmente per ter sido confiada a
minha eleiglo ao distinct eleitorado do 3o
district, onde teaho amigos dedicados e
conto corn o auxilio de prestimosos corre-
ligionarios.
Desde os imeus primeiros passes na vida
ubli a, em 1869, as comarcas do Olinda,
gutiarasu e PAo d'Alho, tem-me honrado
constantemente corn as mais significativas
provas de consideraelo e aprego..
SAs duas primeiras, quando faziam part
do antigo 2 district, elegeram-me seu re-
presentante na Assembl6a Provincial, em
duas legislature ; a ultima, onde exerci o
cargo de juiz municipal por mais de tres
annos, distinguio-me sempre corn a sua
confianga. .
Nestas ccndioes, julgo-me desobrigado
do apresentar o meu programma politico,
que 6 o mesmo do partido a quo pertengo.
Quanto A magna questiodoelemento ser-
vii, unico objectoda consult A nagio, tam-
bemrn podia guardar complete silencio, se nAo
considerasse indispensavel um pronuncia-
mento franco de todos os candidates sobre
14rmodo porque deve resolver-se tio com-
plic-ad& problema: a minha profisslo de
agricultor"-eVi-sientar-me de suspeitas.
Entretanto, asmeg-ro agindependente
eleitorado do 3o district, que jarlois acei-
tarei, sobre esta questio, providenclA-que
attentem contra o direito de propriedade
plenamente garantido pela Constituigio do
imperio.
Emancipador convencido, desejo o des-
envolvimento dos meios de libertaio esta-
belecidos tao sabiamente pela humanitarian
lei de 28 de Setembro, e nao cencorrc-
rei corn o meu vote para que so adoptem
medidas subversivas da ordem public,
taes como as que encerra o project do go-
verno.
Portanto, se f6r eleito, hei de oppor-me,
corn o maximo esforgo, a que se anniquille
o direito de propriedade, sacrificando-se
aissim um dos mais salutares principios da
estabilidado social.
Confiando, pois, na sinceridade e dedi-
caglo dos meus amigos e correligionarios,
espero que acolherao corn benevolencia a
minha candidature, assegurando-lhes desde
jA protundo reconhecimento.
Recife, 28 de outubro de 1884.
Antonio Francisco Correia de Araujo.


mportau~e*
6de
5
2.
8
10.
2
2
6. 5
1, S
3
6
337 1,-


388 1,827,217
psgou a compaabi.


10,009
SOGS

87,000
12,000
5,689
30,000
71009
17,000
28,000
2MM


S
S
S
S
-. S
S


199.90
22",112
255,6S6

227,33
1,500,SU


0 rateio da mortalidade sobre os seguros vige-
tes era em 1883 de 1 10/100.
0 total page pela companhia non ultimos 25
annos, por sinistroa, dividendos, annuidades e
liquidacoes de apolices, era em 31 de dexemdr
proximo passado A 83.877,699 51,' ou m, ........
200.000:0005000.
0 total dos haveres da companhia em 1 de ja-
neiro de 1884 era A 53.030.582.00; o total de
responsabilidades conformne a taxa de 4 1/2 0/0
(padrno do Estado de Nova-York) A 40.02 .250-
deixando o enorme surplus, fund de resorts, a di-
vidir-se entire os mutuarios (possuidore de apoli-
ees de 12.109.757.00 ou ceresa de 30.000.000100.
0 rateio dos haveres da companhia por cnda
A 100 de sua responsabilidade e de 129.
(Extrahido dos Relatorios Officiaes).
As lists detalhadas e relatorios oefficiaes podes
ser vistas no eseriptorio do Sri. Henry Forster &
C, na rua do Commercio n. 8, correspoodentes da
rompanhia, onde tambem pode er enonetrmad o
Sr. Theodoro Simon, o agent geral neste Imp.-
rio ; todos os dias, das 10 horas da manbi at tU
3 horses da tarde, durante a sun estada nefsta d-
dade.
Recife 24 de outubro de 1884.


37,500 kilos de assiucar mascavad T M7 J. da Re-
cha 584 ditos corn 43,800 ditos de dito.
Na barca portagueza Minerva, carregou :.
Pare Lisboa, Baltar Irmaos & C. 170 ceourot
salgados corn 2,040 kilos.
Praa o tinler-r
No patacho hespunhol V. del Carmen, car-
regou:
ara Uruguayana, Amiorim Irmlos & C. 650
barricas corn 70,418 kilos de assucar brauco.
Na escuna ingleza Weller, carregon :
Para Santos, F. A. de Azevedo 1,95 sact
corn 119,500 kilos de ass.i..r bronco e 300 dits
corn 18,000 ditos de dito mascavado.
No vapor francez Vile do Ceard, earreg.:
Para Santos, Burle & C. 50 accos com 3,000
kilos de assucar bronco e 100 ditos corn 6,00
ditos de dito mascavado ; Baitar Irmos & C. 5
pipas corn 2,400 litros de alcooL
Para o Rio de Janeiro, P. Carnmeiro & C. 30
seas corn 17,010 kilos de algodio ; A. Howie &
C. 202 ditas corn 12,891 ditos de dito.
Pare S. Paulo, Dr. C. Bittencourt 5 volmes
medicamentos,
Parm Bahia, Burle & C. 5Z0 saccos corn 3,750
kilos de assuear brannco.
No vapor national Jacuhipe, carregou:
Para Bahia, P. Pinto & C. 20 harris com 3,20
litros de omel ; F. de Moras 36 caneos cor 5,000
ditos de dito.
No hiate national S. Ambroso, ecarregou :
Pare MacAo, F. de Moraesa 5 bas cor 200
litres de aguardente.
No hiate national DenIs te Gne, carregon :
Para Aracaty, E. C. Beltrio & Irmao 6 barri-
cas corn 362 kilos de assucar branch.

MOVIMENTO DO PORTO
Navies entrados no dia iI
Soutampton per escalas 18 dmias, vapor in r
Tamar, de 1881 toneladas, comm daat G. IL
Hicks, equipagem 95, carga varies genam ; a
Adammon Howie & C.
Buenos Ayres 34 dias, bare american ANr,
de 479 temeladas, capitio B. Loring, e"qi-
gem 10, em lastro; i ordem. -
Rio de Janeiro-11l dins, patacho amriemam Plo.
ra Goodae, de 394 tmonelads, capit r FL. .
Davir, equipagem 7, em latro; a iUnDV -
ter &C.


VAPOR ESPERADOS


Emri2eSnob dosmlvj
romru doPN-Yfim


do, or& Sdo

pimfm. f o it% B tM


10 dit Dr. ..
110 dito. Dr. 1 Q o M
12 ditb. Dr. hAtomihM um d Gqw
cant&.
Bewfe, 7 do outmia. de 1i84.
7Ae nuinm 4h dm
JdsId dq 4e &uss Ldto.

TEI ErtULI


(A EQUITATIVA)

Sociedade de Sepures sre Viii,

do Esl *Uibs

Eseriptrl o etutnd, eM No-
WAOmm, mdlway a* I"
Bseu'pis4. mM, O- o.*< i,
NCheale I1
Eserlptor.l S13 e1 PiI l,

A Ceamed pra U1
~l .l- i -A- J L. ilR ....^^B ^
Eserlptort Efllal, O eARMID,
e mtam a. 8
eapit"la Eurep Ain-
rlea 8eptetrid al e iicu-dmeo


PLAINO PURAIBTE iUTO

Durante o semestre decorrido de 1 de jams., Mi
30 de junhebo proximno passado, pago" e .tsa
nhbia per 388 sinmstros (mortes) a importvesi to-
tal de 1,827,217 dollars ouro dos Eatdos-Ual.h
ou em moeda brasileira ceres de 4,6000000,, -
do:
Em Janeiro per O6sinistros 999
Sfevereiro por 50 S 0lSr5
marfo por 75 W ,186
a abril por 84 396,1S
Smaio por 61 4 409,50
a junhopor 58 a 290,66


........ JBls( Mna Il
Tocarao A Inglaeiira
a A Escossia
A a Irlamida
so Canas"
a A aa Indias Occid.
a 4 Franc*a
A Alli nmha
a Hespanha
a A Suissa
ao Chile
ao Mexico
S asos Estados-Unid.
Total
Durante o mesmo period
em 1883:
Em janeiro per 56 sinistros
a tevereiro 55 .
, marvo 75 -
a abril 54 ,
Smaio G6
a junho 64
Total per 369


I J


I I


vafpor lce u
'*WflMfliMiE. MW"-'. ai












~k-'* i~'


:" MEDICO
4- uaa regidmncia na cidade de Carwa6d,
..pod" nr encontrado pars, os mistees de sua

SxT x--Xxxx xxxx

0eulista*
ODr. Barreto Sampaio, medico ocnu-
lista, ex-chefe de cliaica do Dr. do Wee-
ker, di consultas 6 rua doBarbods Vie-
toria n. 45, segudo andar, de 1 is 4 ho-
Sras ta rde, excepto nos demingos e dias
santificados. Chamados em sea consultorio
ou em casa de sua residencia A rua de o
SMRiachuelwn. 17, canto da rua dos Pires,
D ~xxx-xxxxX


| UtL nmrm llo o Imn onu
D~m Al 0 l IffASPAB
MEDICO OPEBADOB
I ESPECIALISTA EM PARTOS E KOLESTIAS DAS
B" 'MUL19ERES
S Tern o seu consul orio em casa de sua
residencia A rua da lmperatriz n. 30, 1.'

-G ONSULTAS de 8 As 10 da manlA e
Sde 12 As 2 da tarde. Chamados por es-
cripto A qualquer hora.

. MOINHOS EXCELSIOR, parsa moer qualquer
Smateria prima, caf6 torrado, miliho, etc.
, ARTI(OS DE FERRO FUNDIDO ENDU-
RECIDO, come rodas parsa carrots de caminho de
| ferro de today especi,. cylindros, peas de machi-
Snismo, trilhos e cruzamentos, simples e de patent.
SREGUU A.DORE S COSINUS para machines a
^. vapor.
S MACHINES PARA QUEBRAR PEDRAS.
CRIVAOES DE PATENTE e muitos outros

IH. Gruson

Buckau-Magdeburg

I 17---COR. SANT 17ST
^ / 17-- CORPO SANTO -17


I
I


I


SUnleo agent


EDITAES
0 tenente Joaquimn Augusto Xavier da Maia,


S juiz depaz mais votado da freguezia de
Nossa Senhora da Conceicao dos Montes
S da cidade de Palmares.
S Faeo saber aos senhores eleitores desta tregue-
I: zia, na f6rma do art. 124 do regulamento que bai-
S xou com o decreto n. 8,213 de 13 de agosto de 1881,
que tendo de procader-se no dia 10 de dezembro
S proximo vindouro a eleicao para deputadosA As-
| semblea Geral, dcvem os meesmos senhores eleito-
S ire6 no indicado dia, As 9 horas da manhil, compa-
recer no consistorie da igreja matriz desta cidade
o nque pertencerem do 10 ao 80 quarteir-es e os
S que pertencerem do 9 ao 26 1 quarteiroes na es-
taoe do prolongamento da estrada de ferro desta
provincia e ahi darem os seus votos, de conformi-
dade corn os arts. 141, 142 e 147 do citado regula-
mento.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o preoente e outros de igual tlheor
q ue sermo affixados nos lugares mais publicos desta
freguezia e publicados pela imprensa.
Cidade de Palmares, 1 de novembro de 1884.
'Eu, Manoel Fernandes Calunte, escrnvamo, que o
escrevi.
Joaquim Augusto Xavier da Main.
0 cidadao Antonio Samico de Lyra e Mello
juiz de paz do 10 anne desta freguezia
S .de SSaeo Jose do Recife, president da 1I
mesa eleitoral da mesma em virtudo da
S lei etc.
Polo present convoco os Srs. Aprigio Jose da
-' Silva, Joao Caroline do Nascimento, Joaquim Ca-
valcante de Hallanda Albuquerque, 2', 3o e 4o
juizes de paz desta freguezia, ou os Srs. Agostinh)
F Bezerra de S. Cavalcante Filho, Joaquim Teixei-
S ra Bastes, Joaquim Gomnes F. de SA Leit;o e Pra-
xedes da Silva Gusmilo, lo, 2', 3o e 40 immediatos
em votes aos mesmosjuizes de paz, pars que se
reunam a:s:9 horas da mnanhi't d) dia 28 do corrente
no consistorio da igreja matriz desta freguezia,
e procederem a nomeagio dos presidents e mem-
bros das mezas da 2a e 3a seccio eleitoral da mes-
ma freguezia devendo ser eleitos d'ent-re os
eleitores das respectivas seeoqes o president e
membros das respectivas secqbes eleitoraes na for-
mo da lei ficando sujeitos as multas respectivas
aquelles que sem metivo justificado e participado
deixar de comparecer.
E pars constar mandei passar o present edital
que sera publicado pela impreisa e affixado no
lugar do costume.
Freguezia de S. Jose do Recife, 11 de novembro
Sde 1884.
Eu Jose Gongalves de Si, escrivto escrovi.
t Antonio Samico de Lvra Mello.


I 0 Dr. Thomaz Garcez Paranhos Montene-
gro, commendador da Imperial Ordem da
i Rosa, e juiz de direito especial do corn-
mercio desta cidade do Recife e capital da
S provincia de Pernamnbuco, por S. Mf. Im.
perial o Sr. D. Pedro II, a quem Dus
guarde, etc.
Fago saber aos que o prezente edital virem, ou
deste noticia tiverem que por part de Machado &
SSiqueira, me foi dirigid. a petiioe do theor so-
gainte:
Petiao.-HIllm. Exm. Sr. Dr. juiz de direito es-
pecial do commercio.-Machado & Pereira send.)
eredores de Francisco de Borja Accioly pela let-
tra junta da quantia de 571$902, alem dos respec-
tivos jurors; e estaudo dita lettra a prescrever,
Seem os aupplicantes protestar pela interrupao da
prescrip;Io da mesma, polo que, requerem a V.
Sxe. se digne mandar tomar por termwo o seu pro-
testo, E come esteja o supplicado ausente em nlu-
Sgar incerto e nbo sabido, requeremos igualmente
a V. Exe. se digne admittil-o a justificar dita au-
senbia afim de que seja intimado o referido protes-
to per meio de editaes na forms da lei. Entregan-
do-lhes a lettra apenas. Pede a V. iExc. deferi-
Jnenti. Espera receber mercer& Recife, 30 de outu-
' B bro de 1884. 0 solicitador-A. A.. aldas Padilha.
stava sellada na forms da lei. Na qual via-se o
espacho do theory seguitte.
Despacho.-De come pede, designando o escri-
mvWo dia.
R ecife 30 de outubro de 1884.-Montenegroo.
Em virtude deste despacho fora feita a destri-
w"_ seguinte.
J Des~ibuicao.-A Ernesto Silva Oliveira, o qual
ovon o termo de protesto que 6 do theor seguinte.
'Protesto.-Aos 31 de outubro de 1884 em men
mrtono perantc mime .as testemunhas segaintes
receram os supplicantes e par estes foi dito
teauna a term o protest constant da peti-
lueetro, q oflerecis como parte- destoe em que
de lido assignou cam as toteomunmm se-
.Do que fiz cste. Eu Ermesto Bilv% L A.
SPadili, Vieeate Mchado Freie Pemrira
Fw!aDzeo Manoel e Ahe "d Jvnia.
.4#' -eter aJustifhicAU t W t
.sapseetivo slftfkf, .5 *M &O n40at
s-,.. t ..~~' -vin a-_


)ado 9. PaNw o A'uWa tad-eW 4o R:o ife am 8
dis do mei deo november de 1884& ,-
Tkomai Garces Paria a Montcnegro.

0 -Dr. Frawisco Potbie, RoIrigues Lima
juiz municipal o do comteroio do terruo
de Palmares, em exericio neste de Agua
Preta comarca ;do mesmo nome, por Sua
Magestade Imperial a quem Deus guar-
de, etc. etc.
Pago saber aos que o presented edital virem que
por parte de Ismael de Oliveira Guimares, me
foi apresenuda a peticao do thoor ,egainte.-
Illm. Sr. Dr. juiz municipal e do commercial do
termo de Agua Preta.-Ismael de Oliveira Gni-
marles, estabelecido na cidade do Recife, asendo
credor de Jobo Monteiro da Costa, estab-lecido
neste termo, da quantia de am conto quinhentos
nove mil e tantos r is, como so v8 pelos documgn.
tos juntos, requer a V. B. se sirva desiguar dia e
hora para con cita.o do supplieado e pena de
revelia justificar o eetado de insolvibilidade d'epte,
e ser declarada aberta sua fallencia, como Ihe o
permitted o art. 807 do Codigo do Commerciol visto
nao a 7ter o supplicado nos terms do art. 805 do
mesmo c6digo, proseguindo-se no mais seguindo
os terms rcgulares de ditos. Pede a V. 8. dcfe-
rimento.-E R. M. Recife, 22 do outubro de
1884.-0O advogado Duarte Estevio de Oliveira.
Estava uma estampilha do valor de 200 rtis, inu-
tilisada na forms da lei, em cu'a petico lance o
despacho do theor seguinte :
Autoado como pede, hoje a 1 hora da tarde, na
sala das audiencias. Agua Preta, 23 de outubro
de 1884.-Francisco Pothier.
E tendo o supplicante justificado o estado de
insolvencia do supplicado, foram-me os autos con-
clutot e nelles proferi a sentenga do theor se-
guinte :
Vistos estes autos, ectc,, documents de fls. e
testemunhas do fls. a fls., hei por declarada a fal-
lencia de Joao Monteiro da Costa, negociante nao
matriculado, a datar do dia 18 de setembro ultimcw
nomeio curador fiscal cm falta de creder qut-reha
as devidas habilitag5es, ao Dr.-jtr-pi- Gonnal-
yes de Albuquerque iIVai; que serA intimado para
prestar jrarfit4o -eproceder na f6rma da lei.
E visto/que se opodem inventariar os bens em
um, ,fa, proceda-se amanhA a esta diligencia
corn um depositario provisorio, quo nomearci dis-
pensando a impssicao de sellos na forma do dis-
posto no art. 809 do Codigo Commercial.
Faga-se public a fallencia per editaes nos lu-
gares do costume, e convoque se os credores a se
reunirem no dia 13 de novembro As 10 horas da
manhd, na sala das audiencias, afirn de procede-
rem a nomeagao de depositaries quo hao dc pro-
visoriamente tomar conta da mass fallida na f6r-
ma do art. 812 do citado Codigo Commercial.
Palmares, 29 de outubro do 1884.-Francisco Po-
thier Rodrigues Lima.
E portanto, frae public a fallcncia do nego-
ciante Joio Mouteiro da Costa a datar do di.0 18
de setembro de 1884, e convoco os credcres do
mesmo a se reunirem no dia 13 de novembro As 10
horas da manhit, na sala das audiencias dest:t
juizo no paco da Camara Municipal desta villa do
Agua Preta, para nomearem depositaries que to-
memr conta dos bens do fa'lido, advcrtiudo que no-
nhuzn credor serA representado per procurador so
este nilo tiver poderes especiacs para o acto. c
que a procaraiao nalo p6de ser dada a pessoa que
seja, devedora ao fallido na f6rma da lei.
ri para constar mandci passar o present e afii-
xar um exemplar na port da casa das audiencias
deste juizo, outro na porta exterior da casa 1do
fallido, e publicado no Diario de fPernambuco, do
que sejuntarA cercidao aos autos.
Dada e passada nesta villa de Agua Preta, aos
31 do mez do outubro de 1884"
Eu, Manoel de Carvalho Paes de Andrad Gon-
vim, escrivaio privativo do comminercio, o subscrevi e
assigneci.
Francisco Pothier Rodrigues Lima.
LanCamento da decina urbana da frcguezia do
P6(o da Panella, feito polo lau1ador JoT.o P,-
dro dc Jesus da Matta, no exercicio de 1884 a
1885.


Travessa do M.arques
N. 2." Bernarda Maria da ConccicIo,
uma casa terrea, arrendada per
N. 4. Christiano & Irmaro, idem, id-m
N. 4 A. Antonio Luiz Ferreira Lima,
idem, idcm
N. 6. Manocl Alves Soares, idem,
idem
N. 6 A. uInnocencia Maria da Conceci
cdo, idem, idem
N. 61. Antonio Barreto de Sales, idem,
idem
N. 8. Antonio Cabral de Medeiros,
idem, idem
N. 8 A. Joao Paulo France, idem,
idem
N. 8 B. Luiza Maria da Conceicuo,
idem, idem
N 10 A. Manoel Domingues Ribeiro
Silva, idem, idem
N. 10 C. Gabriel Dias Coelhio, idem,
idem
N. 10 D. Rita Venancia de Sales,
idem, idem
N. 12. Jesuina Maria Paz, idem,
idem
N. 12 A. Manoel Domingues Bibeir.)
da Silva, idem, idem
N 12C. Francisco Goncalves Netto,
idem, idem
N. 12 D. Manoel Domingurs Ribeiro
da Silva, idem, idem
N. 12 E. 0 mesmo, idem, idem
N. 14. Pirmo Carneiro da Cunha,
i lem, idem
N. 14 B. Bellarmino B.1llo da Silva,
idom, idem
N. 16. Cypriano Firmoda Rocha, idem,
idem
Ns. 18 e 50. Francisco Silverio das
(Chagas, idem, idem
N 1. Jose dc Barros da Penha, idem,
idem
N. 3. Antonio Gomes Valente, idem,
idem
N. 5. Luiza Dias e Filomena Dias,
idem, idem
N. 5 A. Joao Valentim Ferreira, idem,
idem
N. 7. Cypriano Finnino, idem, idem
l.a SecqAo do Consulado Provincial,
tubro de 1884.


1204000
108.3000
14413000
1440COO
72,.500O
725000
814000
60.000
60.3000


603000
72500J
60.5000
72.030O
72,030
603090
724000
96,09o


60.4000
12053003
141$000
725000
1445000
965000
72A000
10 de ou-


Horaclo Peregrime.
Alterag0es para mais no lancamento da decima da
freguezia da Boa Vista, pars o exercicio de
1884-1885, feitos polo lancador Antonio So-
riano do Rego Barros.
Seledade
N. 41. Augusto Frederico d'Oliveira,
uma casa terrea 3935000
N. 47. 0 mesmo, urma dita 300O000
1.1 Secao do Consulado Provincial de Pernam-
bueo, 10 do novembro de 1884.
Horacio Peregrine.
Alteraqes feitas para maia no lancamento das
decimas urbanas da freguezia de S. Jos6, no
exercicio corrento de 1884-1885, polo lancador
Izidoro T. Mattes Ferreira.
Padre Muni
N. 32. Urma casa terrea rrendada
por 1535000
N. 48 B. Urma dita, idem 1205000
N. 64. Uma dita, idem 2405000
N. 3. Um sobrado, idem 960M00
1. becco de Santa Rita
N. 1. Urma caa terrea ammnedada
por 16819000
Lafrgo do Meroado
X. .7. Una ditafide =,33ogo
N. 17. Urma dita idem 6000
N; 21. Umna dit idem 360 00
23. Ums d4l, ot 37"00
C 2JosO
1i22. IT. obrado~i.i3t ..3W
3. 6. Otia '.k t E- t ..... ..
'-% -'- .,-r
.4 -_.--

$,ig -'-? ;-i


..fN. 23. Uma dita,


11


N. 16. Ums dita idem ...
N. 45. Ums dits; idem
N. 17. Urnas dita, idem
N. 21. Uma dita, idem
N. 35. Uma dita, idem
N. 43. Urma dita, idem
Traveasa da Praia do Forte
N. 22. Uma, dita, idem
N. 24: Uma dita, idem
N. 26. Uma dita, idem
N. 28. Umawdita, idem
IPraia do Forte
N. .6. Urma dita, idem
N. 8. Umua dita, idem
N. 12. Urna dita, idem
Travesa do Peixoto
N. 18. Uma dita, idem
N.20. Uma dita, idem
N. 28. Ura dita, idem
N. 92. Uma dita, idem
N. 17. Ura ditaidem
Ypyranga
N. 3. Urma dita,-Idem
Munix
N. 10. Urma dita, idem
Imperial
N. 18. Unma dita, idem
N. 72. Urma dita, idem -
N. 74. Urma cita, idem
L.a SecqAo do Consulado Provincial,
vcmbro de 1884.


Horacio Peregrino.
O cidadAoe Elisio Alberto Silveha, juiz '"te^
mais votado na freguezia do SS. Sacramento da
parochial da Boa-Vista desta cidade do Reeife+
em virtude da lei, etc.
Pelo present edital fage saber aos Srs. juizes
de par e immediatos em votosa capital Joao Fran-
cisco Antunes, Jeronymo Jos6 Ferreira, capitao
Felippe Benicio Cavalcante d.Ab.,acuwrue, A'.
dolpho TarginoAccioly, capitao Herminio-Egmi. o
de Jfigrl-iredio, tenente-coronel Mauoel Goncalves
errcira Costa e Autonia Leonidas Durville e
Silva, que na f6rma da art. 103 do regulamento
que baixou corn o decreto n. 8213 de 13 de agosto
de 1881, tern de reunir-se a mesa eleitoral desta
freguezia as 9 horas da manhb do dia 28 do cor-
rente, no consistorio da matriz desta freguezia,
scle da mesma, pars o fim de constituil-se a mesa
electoral e proceder-se a eleicao dos presidents n.
membros das mesas eleitoraes da la, 3a, 4a e 5a
seccues, para o que deverlo os mesmos senhores
no dito dia e hera comparecerem no lugar indi-
cado, sob as penas da lei.
E para quo cliegue ao conhecimento dos mes-
inos senhorcs, mandei passar o present, que sera
publicado pela imprensa e affixado no lugar pu-
blico do costume.
Dido ec passado nesta freguezia da Boa-Vista,
aos 12 de novembro dc 1884.
Eu, Antonbi Joaquim Percira de Oliveira, es-
crivaiio de paz, c escrevi.
Elisio A. Silveira.


DECLARA'iES
A Camara Municipal da cidade do Recife
convida aos donos dos estabclccimentos comminer-
ciaes das freguezias do Recife e S. Jose, para vi-
rein A scciloe competen'we aferir os pesos, medidas
c balancas dos mesmos, no proximo mez de no-
vembro, sob pens da lei.
Paso da Caminara Municipal do Recife, 30 d&
outubro de 1884.
Jose Candido de Moraes,
President.
P. G. de Ratis e Silva,
Secretario.


De ordein do Exm. Sr. Dr. juiz de direito
do 3o districto criminal, faco saber que foram in;
d -ftiridas as peticues dos cidadi.os abaixo meao&
cioaados, pr nilo term provado os requisites le
gacs no prazo legal pars a inudlus: .0 no alistamen-
to geral da freguezia do S. Jos&.
Argemrniro Chaves Junior.
Antonio Jose 'ranha. -s
Antonio Jos6 da Cunha Guingaracs.
Benjamin Canuto :dc Sant'Annf.
lernardJo Luiz Ferreira.
Delphino Antonio Jose Correia.
Feliciano da Fonscca Gomes do Araujo.
Francisco de Carvalha Brederodes Coutinho.
Francisco de Barros Araujo.
Francisco Quirino do Sacramento-
Francisco Xavier Bezerra da Cunha.
Htl-r.nelindo do Oliveira Passes.
Heraulano Augusto de Oliveira.
Jose Onofroedos Reis Marinho.
joio Damnasceno Machado.
Joio Benedicto Jos6 de Sant'Anna.
JoAo de Souza Barroso.
Joaquim Alblino de Medeiros.
Jose Joaquim da Costa.
Jis6 Maria Machado.
J.jss Leocadio da Silva.
Joao Baptists da Crnz e Silva.
Joaquim Jose da Silva Neves.
Luiz de Franao Praxedes.
Leocadio de Santa Clara.
Manoel Francisco da Silva.
Manoel Ailves Cardo3o.
Manoel Custodio da Silva.
Manoel Caetano Barbosa.
Manoel Miguel da Silva Guimaries..
Manoel Maria do Livrameuto.
Manoel Antonio da Porciuescula Ferreira.
Pedro Ivore Cavalcante.
Sebastito Fabio Custodio da Silva.
Sebastiio Jos6 Carlos.
Simplicio da Silva Barbosa.
Jcsuino Bibiano Monteira.
Recifie, 10 de novembro de 1884. -- Eu, Jos6
Fiauklic. de Alenear Lima, escrivio


AD)M1NISTRRAVAO DOS CORREJOS l DE PER-
NANMBUC'O, 8 DENOVEMBItO DE 1881:
Re'-aao (ce correspondencia registrada (sem
v-11or) que existe ntsfht r/-epfrP-to, sor
'nao teirewi sldo encoatiados sents destinw-
t(LPLos.


Apna Isabel aa Silva.
Antonio Perreira Scares.
Antonio Joaquim Costa Guedes.
Antonio Pereira Lima.
Antonio de Souza CabraL
Carolina Augusta Faria.
Caetano Ferreira Guimarbes.
Constant Rowellon.
Carlos Seusbnrgo (2).
Delfina Maria da Conceico.
Delfina Maria da Conceico Magno.
Eun-renio Bilteter Ferreira.
Ernesto Carneiro Santiago.
Felix Candido Souza ( arvalho. .- -
Filomeno Augusto Amaral. *
Francisco de Assis Araujo.
Francisco Arcelo.
Francisco Horisonte.
Franciseo Leite Correia Filho.
Guilhermina Maria da Penha. '
Guilherme Jose des Santos.
Hlemeterio Jose Velloso da Sflveira.
Ismenia dos Santos.
Jeronymo Custodio Fernandes da Cunha.
Joo Baptists Pinkeiro Corte Real.
Joao Lacas de Araujo.
Jobo Maria de Barros.
Joao dos Santos Figueiredo.
Jose Freire da Costa Pinto.
Jos6"Joaquim Dias.
Jos Teixeira de SaL ,
ioaq Maria Conewico.
Joaqim Aimeno da Hfoflda Cavaloante te AI-





.....-
^. a ff r w ,* .-: ". f .
fu ,.are.X-'a.". "-, ""
CU Os m Campos.


0 2. Q cial,
Dzid.Q Pi*t dek Santo.


- VENERAVXL IBMAUNVAVf -


216)000

120900
14450o0
1325000
1566000
144100
144%(000
1205000
1925000
1923000
19w.
1445000
1685000
144AW00
384OOO0
420O000
31 d000
11 de no.


THE EQUITABLE
Equitatlva Sociedade de Se-
gnros sobre vida dos Esta-
dos-Unidos
SEDE PRINCIPAL 120 BROADWAY-NOVA-
YORK
As pessoas desejando informaqbes ou querendo
f4zer urma proposta pars segurar a vida, podem
dirigir-se aos Srs. Henry Forster & C., os corres-
pondentes, on ao Sr. William Munn Webster, run
do Commercio n. 3, o encarregado dos negocios da
companhia, nests praca.
Recife, 7 de novembro de 1884.
Theod Simon,
Agente geral neste imperio.
A Camara Municipal do Recite, faz public a
quem interessar possa, que resolve em sessao de
29 do corrente mez levar em praca os alugueis das
easas da praca da Independencia us. 10, 12, 30 e
32, bern como os das casas do mercado da JBoa-
Vista ns. 1, 2e 11, 3 e 10 de 4 a 9, que se acham
occupadas corn acougues.
Sera tambem levado cm praca o imposto do 120
ra. por carga de farinha e mais legumes, e bem
assim 40 rs. por p6 de coqueiro.
Esta praca deverA ter lugar na proxina quar-
ta- feira 12 do corrente, ao meio dia, na port do
paeo da municipalidade, devendo entretanto os
pretendentes habilitarem-se na f6rmnia da lei.
Paco da Camara Municipal do Recife, 4 do no-
vembro de 1884.
Jose Candido dc Moraes,
president.
Pedro G. de Ratis c Silva.,
Secretario.

Gabinete Prtuguez de

Leitura
Assemblea geral
Do ordem do Exm. Sr. president do conselho
deliberative, conwido o0 acnhores socios aecionis-
8 retlreiieni-se d- m.asaeambl6a goral ordinaria
[Uod- mnigo 16 do oorrnte, Ais 11 hora da manhbi,
'tfim de so dar cumprlmeuto As disposiqbes do art.
43 e seus dos novos estatutos.
'Secr taria do Gabinete Portuguez do Leitura
em Pernrmbuco, 7 de novembro de 1884.
0 I" seeretario do conselln,
Jose da Silva Rodrigues.
IRMANDADE
DE
N. S. do Bom Parlo, erecta na

igreja de S. Jose de Biba-mar
De ordem da mesa regedora, convido a todoq
os irmios desta irmandade para se reunirem em
assemble geral no dia 12 do corrente, As 6 horas
da tarde, para tratar de negoci3s de grande im-
portancia.- 0 secretario,
Livino Chinstiano Praxedes.
A Camara Municipal do Recife faa constar
a quern interessar possa, que na sessio de 19 do
eorrente serA levado em h-sta public a factura
de tres mictorios, sondo urnm ao lado da Faculdade
di Direito, outro no becc3 da igreja do Rosario
de Santo Antonio, e outro finalmente do fnndo da
igreja matriz desta freguezia, na travessa quo
pass da rua-doBarao da Victoria, servindo de
base os orcamentos ultimamente feitos pars os
mictorios collocados aos lados da matriz da Boa
V.sta c Smta Cruz, os quaes scrlto eatregmes a
pict por mn!no3 zcer.
Pa9o di Camara Municipal do Recife, 10 de
novcminbro de 1884.
Jose Candido do Moraes,
President,.
Pedro Gauliaino) de Rutis c SilTha,
Sccretario.
Monte de Soecorro de Pernam-
bueo


Os possuidores das cautelas de penhores
dos numerous abaixo, sao convidados a res-
gatal-as at6 o dis 20 'le novembro proximo


vindouro.
8085 8274 8321 8329
8587 8593 8597 8605
8625 8627 8628 8634
8657 8662 8666 8670
8682 8691 8700 8710
8722 8723 8726 8727
8751 8756 8761 8765
-8780 8783 8787 8791
8809 8818 8822 8847
8886 8887 8897 8904
8925 8941 8942 8943
8966 8967 8974 8977
.8984 8985 8986 8987
"8997 8999 9001 9007
9019 9020 9022 9023
9036 9042 9043 9044
9062 9064 9069 9070
9079 9080 9083 9085
9095 9096 9098 9103
9107 9119 9122 9123
o5 9146 9147 9154
i66 9168 9172 9176
9183 9184 9186 9188
9193 9194 9195 9193
I305 9206 9Z)9 9210
9'15 9216 9918 9221
I 9239 9242 9243 ,
9*Wt 9M 91 4 9265
; 196 witi4s.
De, s ,. 80. g ,


8348
8610
8635
8671
7715
8732
8766
8793
8849
8906
8944
8978
8980
9011
9024
9045
9072
9087
9104
9128
9160
9478
9189
9200
9211
9227
9247
9267


8358
S8613
8638
8673
8717
8740
8771
8794
8850
8911
8545
8981
8995
9012
9031
9051
9075
9092
9105
9133
9161
9181-
9196
9201
9213
9M23
9257
9270


8536
8619
8644
8675
8721
8741
8775
8801
8884
8916
8956
8983
8996
9018
9035
9058
9078
9094
9106
9135
9162
9182
9191
9202
9214
9235
9259
9273


0w .Pi*
Iratpa^n..l,
BB .^-41


.. n m n ,, a :I, m ,,


Companhia


Phenix Per-


nambucana
Rua do Commercio n. 38.


CONTRA FOGO
The Liverpool & London & Glob

INSURANCE COMPANY
AGENTS

SaunlrsBM Br&the& 0r
ll--CORPO SANT011.-

COOPIANIADE SETUR
CONTRA FOGO
North British & Mercantile
CAPITAL
2:000.000 de libras sterlinas
AGENTS
Admson Howie & C.
RUA DO COMMERCIO N. 3.


OMPANHIAP E R IA L

DE
SEGUROS CONTRA FOGO
EST: 1803 -
Edificios e mercadorias
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejaizos
CAPITAL
Rs. 16,000:000,000
Agentes
BROWNS & C.
N. 5 R'taa do Commercio N. 5

INDE)INISADORA
'Toma eguros maritimos e contra
FPOGO
RUA DO COMMERCIO N. 44
COMPANHIA AMPJIITRITE
de

Semmros fiaritilos o torrstr
N. 9--Praga po Corpo Santo-N. 9


A NOVA-YORK
New-York Life Insurance
Cownpany
SeurIos de vida
39 annos de constant prosperidade,
Unica coinpiluiaii nesta prov-icia prlmranmente
mutus.
Acti\o ofl'.-ectivo,, I; de dezemibro dtie 1 3, mais
de 55 imillidn- do I-lItrs
E:SCIZllTORlO FILIAL
N. I --Prlacn do Cdh'uo aiIo-'. B1
The New London and Brasillian
Bank Limited
Rua do Commerci? n. 32


Sacca por todos os vapores sobre as cai-
xas do mesmo banco em Portugal, sendo
em Lisboa, rua dos Calcllistas n. 75. oN
Po, rtorua dos Inglezee.


EARITIMIOS

United Stales & Brasil Mail S. S. C
0 vapor
Advance


-i Espera-se do New-Port-News
at6 o dia 24 de novembro,
Laeguindo depois da demora
necessamia pars

Bahia e Rio de Jmaneiro
Polos vapores desta companhia dio-se passa-
gens pam-a Liverpool ao preqo de 200 dollars ; o
passageiro desembarcaado cm New-York tem ga-
rantia a passagens para Liverpool quando the ap-
prouver por vapores de 1a ordem.
Pars carga, passages, encommendas e valores
tracts-,com 9os
AGENTS
AtB f8l2r I C.
n;, '*te ; ___.'
M. 8 .oV *^Rif. N. 8

w;M


oatgs 5


Para carga, passagens, encommendas e diaheiro
a fretc; tracta-se comnos
Consignatarios
WVilson Sons #& C., Llmted
N 14 DO COLMMIERCIO N. 14.

0 vapor

Aconcagua
Espera-se daEu-
Sropa atp odian23
de novembro c se-
guiri pars o sul
depois da demora
do costume.
Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a frete: tracta-se comos
Consignatarios
Wilson Sons di C., Lllted
N. 14 -RUA DO COMMERCIO-N. 14

ROYAL AILSTEAl PACKET
COIJANY
Grande rednepie nos pre~os das
passage ns
0 PAQUETE A VAPOR

Trent


('onmanaadante Dickinson
esperado
do sul no dia III
do current .c-
guindo depois
da deuiora necessaria para Lisboa, Southampton,
etc.
'ernem optimas accommodaues.
0 PAQUETE A VAPOR

Minho

SE'esperado daEuropa nod.&
.18 do corrente, seguindo de-
pois da demora necessaria
Parm

Maceio', Bahia, Rio de Jametre
e santos
Para passagens, fretes, etc., tracta-se corn oa
CONSIGNATARIOS
Adamson Howie & C.
--Ruade Commerelo--
Companhia Brasilera- de Nave-
gaqi.o a Vapor
PORTOS DO NORTE
0 vapor
Bahia


Comnmandante 1-


tenemnte Aueiviano Izac
E' esperade dos portom do ml
ate o dia 16 de noavembro e
seguira depoi da demor ia-
dispeasavel, p-a o portoa
Sdo nerte at6 Mammd


Para carga, pseagens, encommend va
4racta-seas agenc-a
46 RUA DO COMERCIO -4


Mua


IDA

l jt^,;- A
BUhSu


Al.


* K
- a'.
ii.
- I


W is'.. D[O.



De ordem de oeso irmAo provdor. convido a
ods os ilnosos oarldm, 0 los pars reunirem-
se em o nosso conusistorio s 6 horas da tarde do
dia 14 do ceorrente, afim de prtocedermos a eleiao
da nova mesa. Recife, 12 de novtmbro de 84.
Joao B. Monteiro da Franca.

Club cencordia
Preiskegeln, Sonntag 16 d. Mts. Nachmittags
tn Uhr. Naeheres im Vereinslccal.
__Das Directorium.

Obras publicas
De ordem do Illm. Sr. engenheiro director,
fago public que, em virtude da autorisaggo do
Exm. Sr. president da provincia de 18 do cor-
rente, vo de no, em praga no dia 8 de novem-
bro proxinmo vmindouro, ao meio dia, perante esta
reparti o, as seguintes obras, corn o augmento
de 10 0/0 sobre o valor dos respectivos orga-
mentos.
Reparos da ponte sebre o rio Pirapama
no engenho do mesmo nome, orca-
dos em 1:800J00
Idem da ponte sobre o mesmo rio, no
" engenho Trapiche e sobre o rio Gur-
jahu no engenho Guerra, em 1:200A000
Idem das pontes do Aterro. rua Bella
c Agougue, na cidade do Rio-For-
mose, em J.
Idemn d4L gcola da rmesmiacidade, em 2869000
b ecretaria da reparticio das obras publicas de
Pernambuco, em 22 de outubro de 1884.
0 official secretari'o,
J. J. de Siqueira VarejAo.


I ^ a o .to do Piealo, quo trn de r-
q f=iV da Alandoga, orvadas na quan-
It .-1T;-44 948, cujo eiedito fra e.needido
pea ordem do Tuesouro n. 153 der 7 de outubro
proximo panado. Nests Thesouraria aehario os
pretendentes A dita arremast o o orgamento e
plant. de taes obrae.
Theaow ria de FazendA de Pernambuco, 4 de
novenabro de 1884.- 0 secretario da junta,
Franciasco A. de Oliveira e Silva.
ADMINISTRAeAO DOS CORREIOS DE PER-
NAMBUCO, 12 DE NOVEMBRO DE 1884
Malas a eapedir-se hqe
Pelo paquete inglez Tamar, para Bahia, Rio do
Janeiro e Rio da Prata, esta administration recebe
unimpressos e objects para regratrar atW 1 hora
da tarde, e cartas ordinarias at6 2 bhoras ou 2 1/2
com porte duplo.
0 administrator,
Afonso do Bego Barros.

Deelara io
0 abaixo assignado declara aos seus parents e
amigos quo desta data em diante nao acompanha
mais political alguma, por conseguinte pede-lhes
que nao se incommodem em pedir-lhe votes. Bui-
que. 4 de novembro de 1884
Manoel Baptists de Souza.

ClOB Borboleta
De 6;0006oo
Seis quintos de ns. 1284, 1627, 4764, 1553,
3423 e 3421.

Hospital Po rtgnez oe Beeliceucia
De ordem do Hlim. Sr. provedor levo ao conhe-
cimento dos Srs. socios que se achaq em atraso
de mensalidades que flea prorogado atW 30 do cor-
rente, o praso pars satisfazerem suas mensalida-
des ao resptctwvo cobrador JQ& '>,- a.lo,.
rua do Amo jia .x.- -yt
_ .etrga do Hospital Portuguez de Beneficen-
cia em Pernambuco, 6 de novembro de 1884.
Alvaro B. Dias Ferreira.
10 secretario.


SE GUROS
MARITIMOS CONTRA FOGO


bares partugmoss Cadiam : a -tgw
siguatarlo. JoedaSilvsLayMa w
MAonn,.. ... o
CO@PAMIN DIN UUSA5
RMfS MALiWU11
INHA MENSAL
O paquete
Equateur
Cormmndante Lecoiantre
fE' eqspedo da r
dia 0do

Wen pars DOW-
DEAUX toeandoeam
Dakar e lsbot
0
Lembra,--se aos Srs. passageiros de tods ua
classes que ha lugares reservados para eta ages-
eia, que podem tomar em qualquer tempo.
Faz-se abatimento de 15 por cento anem favor dat
families compostau de quatro pessoaa ao meaos e
que pagarem quatro passagens inteira.
Por excepoo os criados das families que toma-
re mbilhetes de proa gozam tambem deste abati-
mento.


. .


Os vales postae. so se d ate o dis 18, pago
de contado.
Para carga, passagens, enucommendas e dinheiro
Sfrete: tracta-se corn o
AGENT
Augeste Labille
9 RUTA DOeMMJt-QO_-9
.-. .P9trOS DO SUL .
0 vapor

Espirito-Santo
Comnimandante Joao Maria Peusoa
E'esperadodosportoedonor-
te at o dia 14 de novembro e
seguirA depois da demora
S do costume par a o portoedo
aul.
Recebe tambem carga pars Santo e ioGra
de, frete modico.
Pars carga, passagena, eucormnnmde valores,
tracta-sec na agencia
46 RUA DO COMMERCIO 46
Companhia Bahlauna de Navega-
ai o a Vapor
Macei6, Villa Nova, Penedo, Aracaji,
Estancia e Bahia
0 vapor
S. Salvador
CQninzandtnte Snnfa
c. Segue pars os portos
aeimnano dia12 de no-
vembro Ais 4 horas da
tarde. Reeebe earga
atd ao 1/2 diasdo dia
de sua sahida.
Para carga, passages, encommendas e dinheiro
a frete tracta-se na
AGENCIA
7-Rua do Vigario -? 7
Domingos Alves latbeas

Pacific Steam Navigation Company
STRAITS OF MAGELLAN LINE
O vapor
Valparaizo
S Espcra-sc dos portos
N do sul atA o dia 1:f de
novemnbro, scgutiedo
para a Europa-do'ois
da dcmnora do costume.


^


L I


&1884.
nglw *%. ,


1 ,.-


I



















~r ii
I' i~


Quarta-fira, 12, o da pharmacia Galono, A- rua
,do Baro da Victoria n. 51.
Quinta-feirsa, 13, o de moves, espelhos, quadros,
lou9a e vidros, no 2o andar do sobrado da rua da
.Imperatriz n. 22.

Leilao

De predios

Qgar[o-ira 12 go corrointa
Ao melo dia
Carmo e Silva
Por alvara do Exm. Sr. Dr. juiz provedor de ca-
pellas, a requerimento da mesa regedora da ir-
mandadde d Nossa Senhora de Rosario erects na
-matriz de S. Frei Pedro Gonjalves do Recife fara,
-leilao corn assistencia do mesmo Exm. juiz dos pre-
dios seguintes :
1 Casa terrea n. 84 na rua de Domingos Jcs6
Martins cornm grand armazern at o fundo em solo
-proprio, e occupada per urn grande estabeleci-
-mento de padaria e rcfinaQAo.
1 Dita u. 62 na mesma rua, comurn ma mcia agua
no undo e portao em solo proprio.
1 Dita na rua de Maria Cesar n. 4 corn Astan-
te fundo, solo proprio, 6 ocnpada por unma refi-
.naio.
N. 27 na agenda a travessa do Corpo
Santo n. 27

Leilao

Agente Pinto
Da armagAo envidragada, balcao, mesas,
candieiros a gaz, burra (prova de fogo),
vasilhames, medicamentos o mais per-
tences da drogaria
CGaleno
A' rua do Barao da Victoria n. 51
Levara A leilao por mandado e em presenca do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito especial do commer-
-eio, Lem virtude do, requcrimnento do Dr. curador
fiscal da massa fallida de Bettencourt & C., a
pharmacia Galeno, A rua do Barao dt Victoria
n.51.
Os pretendentes pooera) examiuar o inventario
existente no cscriptorio do mesmo agent, A rua
do Born Jesus n. 43, e comparecerem ao acto do
leilao na referida pharmacia.

nurta-foira 12 go co0 nt
A's I t horas

Agente Pestana

Leilao
De generous c utencilion de taberna.
Ita r a-C 12 fl u corrfto I
A.o nelo dia
Ao correr do martello
No armazemn da rua do Vigario Tenorio
n. 12
O agent Pestana por alvarai e assistencia do
Illm. Sr. Dr. juiz de direito do civel levarA a 14-
lAo os generous e utenciliolseguintes: pipas vasias,
canteiros, barris corn vinho ditos corn vinagre, gar-
rafas corn vinho do Porto, banha de porco, depo-
sito para generous, papel, talharim botijas com cer-
vejas, oleo pars lamparinas, ternos de medidas,
balancas, registro de gaz, 1 candieiro idem idem,
mesas de pinho e muitos outros generous e moveis
que estarao patents no actor do leilao cujo bens
sno pertencentes a ManoeltAntonio Gomes e vao a
leilao a requerimento de Eustorgio JosO de Albu-
querque.


Agente Pestana

Leilao
De 150 saccas corn superior milho
Quarta-feira 12 do corrente
A's II horas em ponto
TAAPICHE DA COMPANHIA PER-
NAMBUCANA
Ao or fo mrtello
POR INTERVEN47AO DO AGENTE
Pestana


Leilao

De fazendas limpas e avariadas
Constando
De madapolao, algoedosinho, estopa, brim, ca-
semiras, seroulas e muitas outras fazendas.
Aianhli 12 de nveminbro
A's 11 boras
POR INTERVENQAO DO AGENT

Aifredo GNimaraes
Em sun agencia a run do Born Jesus n. 45

Agente Burlamiaqui

2" leilo
De bons predios


A. mel. d&a
No armazem d rua do Imperador n. 22
0 agent acima, por alvara e aswisria do
Im. e Em. Sr. Dr. jui de direoto, diproaedoria
diresduos e cpella, a req ueimento da mea
rdoa A irmanodded de 1Ns, Senora do Ro-
*.V ^'roi Pedro S<6t e l e aem i a l
,o important predio de2la ,esob n. 34.,4
l.*:tI toalw..W..,... ^l .
rug e dfDolO5ifc~- aa",aa 0


No le adar dosob6d'.
da Kmneratril a.
0 referido leio eomeara
AS 10 1/2 HORAS


rua


Leilao
De urna vacca tourina verdadeira com uma
cria.
881a.eia, 14I o comite
Ao melt dia

Agente Pin-to
Por occasido do leilaode moves e mais objects
de casa de familiar.
A RUA DO IMPERADOR N. 39

Leilao

De bons movess. I excellence pia.
no, quadros e espelhos
Sendo 1 excellent piano forte, 1 mobilia deja-
carandai a Luiz XV corn 12 cadeiras de guarni-
9ao, 4 ditas de bravos, 1 sofA e 2 consoles corn pe.
dra, 1 espelho oval grande, diversos quadros, 1
important toilette de jacaranda, 2 guarda-vesti-
.dos de amarcllo, 1 bonita cama frauceza, 1 mar-
quezao c 1 cabide do column.
Uma bonita mobilia de vine para sala de re-
creio, con 12 cadeiras deo guarnicio, 2 ditas de
bracos, 2 ditas de balance e 1 sofa.
Umia important mesa elastica de amarcllo, 1
guarda-prata, 1 guarda-loui, 2 aparadores, 1 so-
fa de junco, 12 cadeiras de dito pars se la de jan-
tar, 1 quartinheira, eadeiras de dcscango e outros
muitos moveis de uso de ura famn lia.
Sexta-feira 14 do corrente
A's Ii hboras
Na casa n. 119 da rua da Aurora
O agent Martins farA leilao dos moves ascima
per orden de urma familiar [quo mudou a sua rcsi-
dencia pars fora da cidada.
0 bond da linha de Santo Amaro que part da
estacao as 10 horas c 10 minutes dara passage
gratis aos concorrentcs do leilao.

Leilao


D3 moveis, lou9a, vidros, espelhos,
dros e 1 cofro


qua-


A saber :
Um piano torte de Pleyel, 1 cadeira pars o
mesmo, 1 sofa, 2 consoles, 2 cadeiras de brasos e
18 de guarnitao de junco preto, 2 espelhos ovaes
dourados, 4 quadros, floroes para cortinados, e
jarros para flores.
Dous guarda-vestidos grandes, 2 guarda-rou-
pa, 2 camas francezas, 2 lavatories, 2 marquess,
3 consolos. 1 cama de ferro, machiua para costu-
ra, 4 lancas para cortinados e 2 carmas para me-
ninos.
Um guarda-louVa, 2 aparadores, 4 consoles, 24
c.adeiras de guarni'ao, loura pars chli ojant-r,
|opo8, calices, garrafas, mesas, cadeiras a c muitos
outros moveis de casa de familiar existcntes no
1 andar do sobrado da run do Imporador
n. 39

OIEM 14 o lcorrlllt


Agente Pinto
0 leiiao principiarA As 10 1/2 horas.

Leilao I
de 2 cabriolets americanos, sendo 1 corn I
assentos pars 4 pessoas e outro para 2,
rodas sobresalontes, 1 carro para car-.
neiro e -1 selim novo
Sexta-felra 14 do eorrente -


to8 P18 io
Na rua do Imperador, em frente ao sobrado n. 39,
onde havcra anteriormente leilao de moves'
louga, vidros e espelhos.

AVISOSDIVERSOS--
Precisa-se de uma criada parsa o servic- do-
mestico de casa de familiar ; na rua Nova n. 39,
loja. ________ ______
Aluga-se uma sals ealcova no primeiro
andar da casa da rua estreita do Rosario n-34 :
a tratar na rua Duque de Caxias n. 63.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado n. 27
airua Vidal de Negreiros ; o primeiro e segundo
do de n. 16 a run de Hortas corn bons commodes
e recentemente pintada, a tratar na rus do Hos-
picio nuamero 32.
Aluga-se a casa assobradada- n. 19 da run
da Ventura (na Capunga), propriedade do Dr.
Joao de SA e Albuquerque, a qual tern excellentes
commodes e grande sitio : a tratar na run Pri-
meiro de Marge n. 13.
Aluga se o 2 andar do predio n. 51 A rua
do Imperador cornm grandes e excellentes commo-
dos pars familiar, tern agua e gaz; tracta-se no pa-
vimoento terreo do predio v. 10 A rua do Commer-
eio.


Aluga-se a 85000 urmas mei'aguas novas, na
travessa das Barteiras ,(becco do Aquino) : a tra-
tar na run ado oetovello n. 25 -
luga-se -o segund* andar do sobrado n. 26,
sito A rua do Visconde de Albuquerque, outr'ora
run da Matriz da Boa-Vista, corn bastantes com-
modos parn familiar : a tratar na rua do LeAo
Coroado n. 3, na mesma freguezia.
Aluga.se na run Imperial duas casas, urma
de padaria, cornm forno e utensilios, e outra de moo
radia. hs. 198 e 199, por preco muito commodo -
a fallar corn Jose Feficiano de Nazareth. A rua
de Pedro Afbfonso (*utr'ora run da Praia), arma-
zem n. 20.
Josg de Soua Crdeiro Simues, de volta de sue
viagem ao out do uiperio, participa aos pain da
scuts alutnos que eha-se no exercice de sue
profissAo, peraoaio mosma onfiha a quo em
sua, ausenciasso ii rid dispenear.
Tertulifana Maria de Medeiroa pariteipa no a
conmmereio que'comprou ao Sr. Olimpio Luiz Ba-
bello a sua taverna sits a travomaa do sitio do
Feitosa, livre e desembaragada de guaquer onus;
todo aquello que-se julipr eredor aprefoute-se no
p:asodo 'tres dneas oos qu&to m&e ,* ceit.


?t -vb do NywympI u. 6, precisa-w de uma

Ama
Sd e urnma ama qu ecosinhe miito benm;
=a da A== n. 109
Ith 18,

NTIS D CRUZ) val o fsrtado
(t ATl A DAl C i) P Pels eulegacia doe polieia do-trmo d4 Escada,
Vausa -ti o deUliSS es acha-se depositado urn cavallo lael ido, castrado,
" Grado vrair;lo sortimento co amos- andador de baixo, sellado e enOfeilado, que foi ap-
Grande e- vsifto sortiumeto^ de 0'oa p^ ^ ^ corner pdde Jose
t es A m prehoedido no din 8 do correni sm pod-or do JosO
tras e catalgs de prtdcgOes da Alema- 8oareos, da Silva, morador no engenho JueA da fre-
nba, Frang, Inglatera, Austria, Hespanha, guezia de Nessa Senhora do 0' de Goyakna, e que
Italia e.E tadOttuidos diz pertencer a Claudino Cavalcante. -
N. B.-Infora es sobr machinisos ofor seu legitimo donor qu prove perante
agricolas, ditas para s-engenhos centraes, ets o dt
bombas, etac. para incendios e outras ma- Escada, 11 de novembro de 1884
chinas e utensilios. BRomo Poputo de Andrade Lima%
_-- idelegado de policia
,A.aX 3:prn..:I:r..,:x::2 -- --
0 abaixo assignado, tendo-se despedido no ,dia
8do corrente da fabric Vendome, dos Sra. Do-' Oobille
mingos Joaqmm Seve & C., agradece pelo pre-, B
sent aos mesmos senhores o born tratamento e Precisa-se de uma cosinheirspara casa de pou-
maneiras ddicadas qu e lhe dispensaram at o d ia ca familia : a tratar na ruan da Unio n. 13.
de sua retirada. Recife, 10 de novembro de 1884.
Theodoro Rotilo Xavier Ramos. Preeia-ge de 4 A 7:000 corn juros modicos,
_____ Theodore otlo Xavier amo. sobre hypotheca em urn magnifico predio em urn
bom jrmbalde desta cidade, por sete mezes de
inr azen prazo : qn) quizer deixe carta nests typogra-
phisqm ,asaimeiaesP T.
Alugam-se os dous armazens dos predios ns. ----
55e 57, A rma nova de 8anta Rita, orn terrenoe e -1|
guindaste no caes; a tratar no caes da Compa- *" l rs -Uy
nhia Pernambucana n. 6, escriptorio de Bastos & o prineiro andar do predio n. 32 da run da Ma-
Companhia. dre de Deus, muito fresco e corn duas frentes : a
tratar na rus das Cruzes n. 6.
Feitor Menino


Precisa-se do urn feitor paia encarregar.se de
urn jardim, preferindo-se urn home casado, e
que sua mulher sc encarregue tambemrn de lava-
gem e engommado pars duas pessoas a tratar
na rua do Marquez de Olinda n. 31.


Precisa-se de um menino para comprar e reca-
dos, e que eeja field : no becco do Calabougo nu-
mero 24.
Aluga-se duas casas na Torre, urma na es-
trada Real e outra at rua do Rio, muito frescas,
nm nim tiA Ap 1- vp.fAt tin An !A. P.! anti f+ -.n


ft ~ ~ ~ 5. I'/ _^ t 4 A\J U IJ~LPfA UL bU 'IV I1 V VL&U UJ Aft
Atfill o becco do Espinheiro, rua da Hora : a tratar na
D1 run da Imperatriz n. 74.
A' run Velha n. 65 cose-se vestidos per figu I.- -Precisa-se de um home de media idade, sem
rinos, camisas, chambres, etc. ; assim como en- familia, e que entenda de plantanlo de horta e
gomma-se toda e qualquer qualidade" de roupa jardim : a tratar na rua Duque de Caxias n. 73
corn asseio, promptidlo e modicidade de preeos. primeiro andar.


A1uga-se AkA
o sbao e m andar i run Imperial n. 286,6-
oobrod u an ar r Im i Na rua da Madre de Deus n. 3, precisa-se de
novo, tern muitos commodes e agua do Beberibe i N a run da M ae s e c
a tratar na run do Creepe n. 18. uma ama para pouco trabalho.

M odista A.iga-so
So primeiro andar do sobrado n. 96, site A rua do
Rua da Praia n, 35, 2' andar Marquez deOlinda ; a tratar na loja do mesmo
Eduvirgos Maria Coelho, tendo feito grande tobrado. ________
escolha dc costureiras, e tend per maestra de l 1
sua casa uma habil cortadeira, acha-se prompts a a fioUIIi a 9 n mfmfflffilNaB
satisfazer qualquer toilet para casamentos, bales, UUUUIUU U U UUUUl
theatres, enxovaes para baptisados, pelos figuri- Precisa-se pars casa de familiar nos Afflictos : a
nos mais recentes e pregos commodos. tratar na run do Barao da Victoria n. 13.


SAUDE- PARA TODOS
Tratamento e cura radical de algumas moles-
tias que. affligem a humanidade

ALTERACOES DO SANGUE
Pelo Rob Tonico, depurativo, Lechaux.
Doenfas da pelle
Pela Pomada Anti-Dartrica, Lechaux.
altarraQ losss tbs bro1c1nsinotlcD
Pelo xarope de Ninous Lechaux.
Loinbrigas, vermes, etc.
Pelos poderosos Confeitos Vermifugos Lechaux.
Prisoes do venire, affec6es do estemago, etc.
Pelas Pilulas Refrigerantes Purgativas de Iro6, Lechaux.

Chagas teinosas, fistulas, hemorrhoidas, etc.
Pelo Balsamo de Santo Antonio.
ENXQUECAS, DOES DE CABEVA, ETC.
Pelos P6s Lechaux.
CHAGAS NAS PERNAS, VARICER, ETC.
Pelo Topico Piron-Sanchez de Lechaux.

ANEMIA, DEBILIDADE, NEVROSIS, ETC.


Pelo Phosphate de ferro soluvel de Lechaux.
Todos estes poderosos remedies sao approvados
de Paris.


pela Academia de Medicina


DEPOSIT GERAL
G. LAPORTE & C.
Venda a retalho m todas as boas pharmiacias.


GRANDE OFFICINA DE ALFAIATE


IB',fOSA, ,


&


c.


*


a _


Pernambucano, Medico do grande Hospital Attesto quo tendo empregado em meus do-
Pedro H, Socio daPropagadora da Instruc- entes, durante trinta annos que exergo a cli-
Vio Publica e de muitas outras sociedades nica, todos os depurativos conhecido.. qutr
scientificas e humanitarias, etc. -, nacionaes, qufr estrngeiros, de nenhuin irei
". "- 'r tio prompto e efllicaz resultado no rheunia-
Attesto que tenho experimentado em mo- tismo, us syphilis, e nas molestias da pelle
lestias chronicas da pele e rheumatigmos o como do Cajururbba do Sr. Antonio Pereira
Cajuvhba do Sr. Antonio Pereira daCunlha, da Cunha, ao qual devo o restabelecimento
e tirade born resultado. de varies doentes, do caja curs eu tinha desa-
p 0 referido affirmo in fide mei gradue. nimado corn o emprego dos outros dCput-
Recife, 29 de Agosto de 1884. rates.
SDr. Pedro de Attahyde Lobo Moacoso. 0 que fica dito e verdade, que confirmarei,
.- se precise f6r, corn o juramento de men grio.
Praxedes Gomes de Souza Pitanga, Doutor Recife, 22 de Junho de 1884.
em Medicina pela Faculdade da Bahia, D.r .:. Dr. a Joao da Silva Bamos. ,
Commendador da Real Ordem de Christo. .


Cavalheiro da Cor6a de Ferro da Italia, 1-
Cirurgilo reformado do Corpo de Safide do
Exercito, condecorado cornm as medalhas de
passador de ouro da Campanha do Paraguay
e de prata do Uruguay, Deputado A Assem-
blea Provincial, medico do Real Hospital
Beneficente Portuguez, membro de diversas
sociedades litterarias, etc., etc. -..
Attesto que appliquei o elixir Uajurubgba
em casos de rheumatismos agudos, e obtive
excellentes resultados, sendo que por isso o
tenho preferido ao xarope de Ricord iodure-
tado.
O referido 4 verdade, qu e affirmo em fe de
meu grAo.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
S Dr. Praxedes omes de Sousa Pitanga.
Recife, 17 de Maio de 1884.-Illm. Sr. Fir-
mino Candido de FPigueiredo.-Cabe-me a sa-
tisfacao de communicar-lhe o benefico.resul-
tado obtido pelo seu preparado Caj rubfbano
tratamento da enfermidade de que estava sof-
frendo meu filho, mnienor de 4 annos e meio
de idade,
Sobrevindo nested, ap6s dons annos de sof-
frimentos, resultaates da desloca nha dorsal, um formidavel tumor na perna
direita, do qual originou-se unma fistula corn
grande e incessante derramamento de pufis, a
nsu safide, a juizo de alguns facultativos,
tornou-se seriamente compromettida, send
quo mais me constrangia dizerem estes, antes
e depois da appariqo do mesmo tumor, que
meu filho jiamais poderia andar. Eis quando
up parent, pela proficua experiencia que
tinha do (Caju0"ubba, aconselhou-me o em-
prego de tbo important remedio.
Effectivamente b fiz e cornm to feliz resul-
tado, que em meio do primeiro frasco acha-
va-se a rianga corn tamianfa robustez a ponto
do andar a casa today, no sentindo mats as
does na espinha, quo tanto a torturavam; a
fistula cessou de tanto suppurar e apenas ma-
rejava urnma agua esbranquiada, devendo-se
supper proveniente, segundo o citado juizo,
de haver osso cariado. /.
Emfim, 6 tal o vigor de que gosa hoje meu
filho quae, parece-me, cornm o uso do terceiro
fresco do Caurbba conseguirei a cur radi-
cal da fistals, multo embroa o carisznento do
osso; sendo para m oar eque o C ? teve
a de destrair sem a menor operabio as
ie sger1a4" nas bordas do refe-
,. lra o uwoque Me


Attesto, porque vi e observe, que a preta
Escolastica nao andava a quasi 8 annos, tend
as pernas completamente chagadas, e com o
emprego do Cgurubeb desappareceram -
chagas e comecou a andar. Recife, 6 de
Agosto de 1883.- ervasio (Campelo Pirem
Ferreira (Desembargador da Relalao de Per-
nambuco). -
Recife, 22 de Abril de 1883.- HIm. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo. Jost Caetano
de Medeiros, Tenente-Coronel da Guarda Na-
cional e Cavalheiro da Ordein de ('risto. -
Declare que o seu preparado (O'ruivdbo t. nm
prodigio Meu filho Cleofas soffria de dartrom
a ponto de se ir tornando unma molestia s.-ra;
depois de se ter tratado homeopatkicaniente
e corn mais outros remedies, sem que melho-
rasse, usou do seu Cajrubeba. e anteq de
acabar um frasco desappareceram como jeor
milagre.-rUm outro meu filho soffria de nma
ferida na perna, e depois de tomar a Solsn e
Caroba por alguns mezes, senm que a molestia
obedecesse, corn o use do sen milagroso "ej4-
ruWba ficou perfeitamente curado.-Uma mi-
nha nets, soffrendo de flores braucas, rewor-
reu ao seu preparado, e em pencos dias fleoe
boa. A' vista disto nio devo occultar tao pro-
digioso medicamento, nao s6 pars aninml-o
em sen trabalho, como para ensinar sos sot-
fredores a taboa da salvafio. Jose Cactas
de edeiros.
Parahyba, 3 de Marco de 1884. Snr. Re-
gaciano Olympio deOliveim.ra-Sendo e nces-
ta provincial o agent encarregado da vends
do medicamento Cajrul6ba, e teado Vane.
feito use do mesmo, rogo-lhe se digue de in-
format-me corn franqueza o estado em que so
achsava, e o resultado quo tirou earn o mesa
medicamento, podendo en fazer uo de m am
resposta.- Son cornm estuima deVie., Maewd
Pere.,a da NA.
Sr. Manoel Pereirs do ttha.-Am e we.
prado em su fabrica pAuie, epaWpmdg v
noso, denommuado (-,,r04 hia, pos uwea pi
que soe achava soffrendo do axM e si utp
p direito asmais de doi amssMN
do-lhe comrn periodeo de m M, e -
uso do ( 6ub6a, r Sm ibdm G o
de melhors e ohojoeA4M e win a w


'o u204 au.I."Aiwi .
|.._7 'L '^lm
|. t~= ---jxD^ ^.ftl ifB ^~tf i~tjf-^irdtt-&^^


Os baral da ria .rimiro e U p 1to 2o s re U 6a
de vendor barato as suas mercadorias exp rem1 a re1d rLi.
pbliea algans artigos, cUjos preps ifo r-ec mr esq
tencia, cme sejami:
FUSTOES de c6res do variados e mimosos padres, a 240 ra. o covado
CASIMIRAS de algodio a 400 e 500 rs. o covado, que pechincha!
LENC6ES de bramante a 26200 urn, conv6mr !
COBERTAS de gang forradas, a 2#800 uma, sao bern boas
BRIM pardo liso, 320 rs. o covado!
BORDADOS tapados, a 1#, 1A500 e 24000 a pea!
COSTUMES de banho do nar, bem costurados, send pars senora 10000,
para homem 8#000 o para creana I u 4000, urn !
CRETONETTES claros, : 240 rs. o covado, que pechincha!
CAMISAS de linho superimres, a 454"00 a duzia!
CORTES de casimira, a 500 urn !
SAIAS bordadas, a 3000 ama!
POUPELINAS e ls, para iquidar, a 240, 280 e 320 rs. o covado!
MERINO' preto, fino, a 14000 o covado, aproveitem !
CORTES de ustAo par facollete, especialidade n'esse genero, a 24 e 46000 o
c6rte !
MEIAS cruas, para home, a 4S500 a duzia I
CASIMIRA preta alcochoada, a 26200 o covado!
CEROULAS do bramantes a 164000 a duzia!
SETINETAS de cores, a 500 rs. o covado !
CORTES de brim d'Angola para calga, a 1 $800 urnM!
DITOS de algodao a 14000 urn!
ENTERTELA para camisas, a 800 rs. o metro!
E muitos outros arligos aproveilaveis.
N. B.....-Firmado nos principios economnicos, contmos com-
pleta ainnuencia ao nosso RECLAME.


AOS BARATEIROS




CAJURUBEBA
PREPARADO VIHOSO DEPURATIVO

IPPROYADO PEL A IJUNTA DE HYGIENE PUBLICAk DA 0RT
AUiRISADM 0 I ECRT IP RImmAL DE 20 D1 JUI0 DI I
COMPOSICAO DE FIRMINO C. DE FIGUEIREDO
Empregado corn a maior efficacia no rheumatismo
de qualquer natureza, em todas as molestias da pole, nas leuchorr6w ou
flares brancas, nos soffrimentos occasionados pela
impureza do sangue, e finalmente nas differences f6rmas da syphilis.
Propagador-A. P. da Cunha

As importantes curas, que este poderoso medicamen'to tern produ-
zido, attestadas por pess6as de elevada posigAo social, fazem corn
que de toda parte seja elle procurado, como o melhor e mais ener-
gico depurativo do sangue. -
Depurar o sangue, como condigo de uma circulagio benefica e effi-
caz, eis em que consist principalmente o meio mais seguro de
conservar a safide e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion. 'i-"ur e ..-..
0 Cajirubebd pela sua accao tonica e energicamente depurativa,
6 o medicamento que actualmente p6de conseguir esse resultado
sem preodicar, nrem alterar as funce5es do estomago e dos intesti-
nes, porque nao contem substancias nocivas, apezar do vigor depu-
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mj~ento. '- -**'-^ t^ Rf^ .. .-.-.* *.i-
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, com-
provadas pelo testemunho dos distinctos e conhecidos cavalheiros
que nrmam os attestados. -..
Alem dessas, aliais irrecusaveis provas, offerecemos mais, como
garantia de nossas asseveracSes, o teslemunno dos ltustres mued-
cos, Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes de Souza Pi-
tanga, e Joao da Silva Ramos, que em sua clinic tern conseguido
os mais brilmantes resultados corn o emprego do Cctrubeaa. b .a
,,,...._.- .::. .. -: ,:...-.,,,, S^ .- : ,, ?^ -
Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor Jobo da Silva Ramos, Medico pela Ynniversi.
pela Faculdade de Medicina da Bahia, Ci. dade de Coimbra, Cavalheiro da Imperial
rurgiAo- M6r do Commando Superior da Ordem da Rosa, Commendador daOrdeins
Guard Nacional do municipio do Recife, portuguezas de N. S. Jesus Christo e N. S.
1" Cirurgiao Honorario do Corpo de Satido da Conceiio de Villa Vi~osa, Fidalgo Ca-
do Exercito, Official e Commendador da valheiro da Casa Real Portugueza, MOaO
Imperial Orden da Rosa, Inspector de saft. Fidalgo corn exercicio no Payo Imperial do
de public e do porto dePernambuco, Corn. Braai, jocio Correspondente da Sociedade
mendador da Imperial Orden de N. S. Je- das Sciencias medics de Lisboa e da de
sus Christo, Membro do Instituto Medico Medicina de Paris. etc.. etc.... .


(

















I :


4. dIfllya Carwyfihe c..
Urn uIdo sortimento IWrtt cb( lwh se dhspyw pa -
ahoras em todws as gorsn, utim a io4IdIs
m.t. -w tet sampr oli- o o emftst i s d
ohapeflaria, tanto para horn.,aeas> ehmn ora4.ugla, # resiebs
meis~irnentsdasc pTOnuape inodistoa de Parif o queba de siai.
alt novidad-e -l&po _.pM .
Garante-se sineridade e prp. modloos


GABM fIJA6


0 G1ANBE PIPIOAIX)H DOtSANGUE
DO

Dr. CARLOS BETTENCOURT

MEDICO, PHARMACEUTICO E OPERATOR.


O apparecimento d'um medicamento popular e sempre um facto notavel
para o public.
De facto, quein nao apreciarA a vinda d'um antidote para combater os
innumieros soffrimentos que acabhrunhlam a humanidade e particulairmente
Aqueles que nfio podeni consulter medico, nem tAo pouco residir na capital,
alimi de sereni tratados?!
A coafecAio d'um novo producto pharmnnaeeutico, bern dosado e do pro-
priedades verdadeiras e 1ositivas, que, logo nas suns primeiras d6ses, pos-
sa-se verificar a ex(-elencia das suns virtudes, dove sempre ser applaudido,
maximne quando ellc deriva de auctor ja bastante conhecido de outras espe-
cialidades acreditadas ein todo o Brasil.
O Dr. BETTNFtOURT tern aproveitado, sempre que a occasion o permitte,
as principles plants da nossa flora, que e urma das nmis opulentas do globo,
na confeciio dos seas preparados pharmacenticos.
Para a.- EOBIWA emniprega elle na sua excellent formula novas
plants, cujas propricdades medicinaes foram exploradas com success
enorme. 0 auctor espera que este novo product vira fazer a sua epocha
no campo da tlierapeutica. As suas habilita6oes e o renome de que go7ain
os outres preparados da sua formula e propria invencto, corn approvafio df
Junta Central de Hygiene, auctorisam-no a recommendar este novo especi-
fico na curs das diversas f6nnas das molestias chrlonicas dependentes d'uina
dyscrasia do sangue, do estado geral dos humores, derivado dos manul tem-
peramentos e constituio-es.
As diversas diatheses, estas disposif das quaes o individuo 4 ataeado de varias affeccis, estas predtpolsiesi e
susceptibilidades norbidas, em que todos os tecidsx slo simiultaneauiwnte
attingidos pelas diversas f'rnias das inolestias, revelani-se pl>r (lertnrba<1vs
nutritivas, dando em resultado o apparecimento de tal on qmual ordemn de
products morbidos.
Combatal-os, assim como trazer a restauraeio da eeconomia, 6 a missao
destinada A CABOBIBTA
1 conhliecida a desordem que produz o abandono da cuma das nmolestias
aos recursos da natureza. Oelemento-.morbigeno nuito se extingue serm o
recurso do emprego d'um poderoso re~tedio, que o faca estacar na sua nar-
cha invasora do organismio. QuAo facil 6 debellar o mal no sen come o!
Ao passo que a negligencia conduz mnitas vezes i perda d'um orgiio impor-
tante ou A sua deteriora;iio, senm que depois d'um lapso maia ou menos long
de tempo, se possa remedial-o.
A medicaciio popular 6 d'umn grande auxilio para o public, para as
classes pobres, e 6 por edt* razAo que ella 6 approvadna pelas corporan;'es
scieatificas dos diversos paizes.
Tal' indivjduo qie soffre de syphilis, acliha-se apto a cural amediante a
CAROBI3TA. Sabe-se que a syphilis 6 o peior dos males que alligeii o
genero human. E della que etianam quasi todos os outros, quando 6
abandonada aos recursos natures, dandlo em consequencia o depaupera-
mento e a debilidade, que sAo a port d'entrada A pluralidade das doencas.
Ors, tern-se observado que o beriberi 6 umia das inolestias que mais ataca
os organisms valetudhiariw, os individues enfraquecidos por outros males.
Se percorrennos a ecala ascendente (lc quadro noselogico, observaremos
os mesmos phenomenon .e factor idtiti*os.
Fique, pois, aqui coiugmitdo que o emprego da CAROBINA deve diri-
gir-se a combater as seggintes miolestias : as d(liversas f6irmas das doencas
chronicas, os desenganado, soffrinientos do utero, aflccoes cancerosas, be-
riberi, escrofulas, tumors broncos, uleeras chronicas, affec6es venereas
rebeldes, paralysi.ts, molestias do coiafio, da garganta, rheunaatismo chro-
nico e gotoso, molestias de pelle, assim como todas as cnfermidados deriva-
das da impureza do sangue.
Este excellente depurativo do sangue, ao pass que vae debellando a
doenqa, tonifica o organismo, onto verdadeirauonte important.
SA sua d6se C, para os adults, de 2 calicos por dia, am antes de cada
refeiqio, almo;o e jantar. Para as criancas de 8 annos para cima 6 de co-
lherinhas das de cli at6 12 annos, e de coheres das de s6pa atW 16.
A albsorp;io do medicamento darante as digestSs se aela cenfrimada
por celebridades em matenia de theropieutiea, por isso nus a recomnnendamos.
0 doente senate mewos o gosto da mcica.iio que, e for parte das vezes 6 ppuco agradavel, por mais qe -,se queira disfaT-ar. Entre-
tanto a CAEOBINA naiio um remedio desagradavel de tomar-sc.


DEPOSIT GERAL

PERNAMBUCO


II

I'



|
.i







.4


F
!S,





i,a


sg!



-jl

o1


DEPOSITO.- Rua da Cadeia n. 27, pharmacia de Hermes de Souza Peroira & C.


Ua MInJ us ieqrimesi
or a =W=a
fi,, w mt. V





': .^ i --. :-- 1


~j~lPZffZJr


I I _____________


wmeow


Joseph Norris. *.. .
tve Masset ...........
Victor Ssbeitlin. .........
Je Jeauim d reitas GimarB.
Dr, Caadmd QurbilWBastos .
JmEJof Ribeio .....
C. A A.Dobrinu *.
Jwo*-B 1digi do o .S.
Gustavo Wedekid ,
Jos6 Soares Pereira. .
Paul Emilio Willmersdorf. .
Tito Antonio da boeha. .


tIATAS DO PEIDO


28 de fevereiro de 1876
21 do abril de 1876.
.1 dw Jpieiro do, 1878
d*doineai de 1882.
17do govto do 1882.
1 .Sdo sril de 1883.
148 =o de 1883.
29=daarwo do 1883.
5'arMtbro do 1883
17de maio de3883.
12 de mar de 1888.
27 dejuno deo 1883.


DATA DO FALLECIMnTO


12 de jaueiro de 1883 -
17 de setembro de 1881.
l de abril de 1878.
5 de fevereiro de 1883
17 de dezembro de 1883.
17 de julho de 1888.
19de agosto de 1883
31 de agosto del1883.
25 de janeiro de 1884
26 dc fevereiro de 1884.
6 de abril de 1884 .
28 de setembro de 1883.


Rio de Janeiro.

Peri.
Para. .

Rio de Janeiro.
ParA ..
Rio de Janeiro.
Bahia .
Santos. .
Fortaleza


541
275
1.546
5445800
6745000
256%800
480;000
664800
175,200
860;000
129600
2415000


05 HERDEIROS RECEBERAM



Restituigao
Fr.
Ra.
a


71


1.078 11/1
312 3/4
60.000
12:000,000
24:000,000
7:2005000
23:8334000
11:825S000
23:693;000
13:9205000
11:6136000
6:176J380


I _______________


Desde 1845 .....
No anno de 1883 .
No mez de janeiro de 1884 .
No mez de fevereirode 1884.
0 o mes do margo do 1884.
h gou a compatla portmortalidAde dos segurados.No mez do fareodo 1884..
o Nomez de abril dol1884.
0No mez de maiode 1884. .
No mez de junho de 1884
No mez de julho ...
No mes de agosto. .


Escriplorio FiHial..-.Pernambuco


N. 17


t Para satisfazer ao desejo de grande
eumero de pessoas conseguimos enet-Z
9 rar em Grageas de volume insignificant, *
todos os principios activos do nossoe
w Xarope. i
UDAS GRAfiEAS RBPRESNBTAM
9 UMA COLDER DB SOFA DR XAROPBE
O Tomadas no meio ou /im das refeipes, as
-Grageas Depurativas loduradat
do D'. Gibert ternm sabre o Xarope a a
S9ra7nde vatagem deserem deo am empreg
* extremamente simpiles.e facial, e de Oe ons-
* tituirem tambem o mais agradarvm1,*l
%wmelhor, mais activo o e conomicb
O de todos o0 depurativos eoanbe-
Scidos.


Ensontram-se em todas
.armfmaciat e Droaa


boas


1Sr188w


AGJA VBO5Ar~


cerca de
cerea de
cerca de
cerca de
cerce de
cerca de
ceres de
cerca de


72:000 contos
5:600 contos
496 contos
508 contos
373 contos
370 contos
472 contos
426 contos
375 contos
611 contos


Santo N. 17


ELIXIR &VINHO
23i es i-VOS

TROUETTE-PEBBRET
de JPAPAJNA (Pepsin vegetal)
O mas s poderoses digestivos conhecidos at6 aga, pars conmbad* m
AFFEC90ES DO ESTOMAGO: GASTRITE, GASTRALGI1
DIARREAS. VOMITOS, PESO NO ESTOMAGO,Vi. IGESAU, ETC., M.
M MUGM LOGO DEPOIS DA GOMIDA. ASTA PARA CURAa OS CASOS M*AI MBLDM
A venda nas prineipaes Pharmacias Drogarias.
V mda pem weo em Paris :TROUBTTr-PRP 'T, na Sait-AMftoiM, 0
Doms-mezWi Sr llo do wwc Vi UOM sobreo os Ffnr oe pma evita s e-_raf aluillSlm
Depositarios em Pernambuco :FPN" M. da BILVA & CK '



- SANDALO MIDY
Pharmaueutloo de P CJMae em Park
APpJwe&vdo pJa Juntza co~nral do HAygeme idoJonow&
Estas capatlas acabam corn os fluxosem 48 horse, suppri..
mindo a Copahiba, Cubebas e Xnjec@eS

Deposito em Paris, 8, rnalivienne,e nu princlpaes Pharmacias.


/


a- I


s "do 'dnkur A ica




Mfl IL4A A D*S^EGB~Si&.SS 3OOR4:S1 OO



39 ANNOS L)E PROSPERIDADE


-STROS'NO BRASIL


.oaqulnm R driguen Duarte
Delfina da Silva Duarte, seuns filhos e gewaro
Pedro Jose Pinto, agradecem aos amigos o torem
acompanhado ao cemiterno os restos mortaos de
soeu presado marido, pai e sogro, Joaquim R.
Duarte, e rogam-lbhes o piedoso favor de aumiti-
rem a uma missa que por alma do mesmo m A
celebrada na ordem terceira de S. Francsco,
As 8 horas da manha de quints-feira 13 doe cor-
rente.

Jron Uoarem de Albuquerque
D. Amalia Soares de Albuquerque, D. Maria
das Neves de Miranda e filhas, tendo de manda
celebrar algumas missas na igreja do convento do
Carmo, as 7 horas do dia 13, pelo repouso eterno
de seu saudoso marido e sobrinho, fallecido no
Limoeiro no dia 7 do corrente, convidam seuns pa-
rentes e amigos, tanto uns como outros, a preataa
esse officio de amor a caridade, desde ja se con-
fessam summamente gratos.
%_ ,- .. .. -.,,- ^ -"" -_" -- E mD


i


Adolpho Ferreira altar
D. Maria Rita da Cruz Neves e Affonso Ferrei-
ra Baltar, ainda sensibilisados pole doloroso e
premature passamento do seu infeliz e sempre
lembrado neto e irmao, Adulpho Ferreira Baltar,
fallecido a 6 do correute, muito agradecem as
parents e amigos que se dignaram comparecer
ao enterro ; e de novo convidam-os pars aswti-
rem as missas, que por alma do mesno finado,
serdo celebradas na igreja da Madre de Desw.
quinta-feira 13 do corrente, as 8 horse ; e ante-
cipam ainda os mais sinceroa sgradecimentos por
mais essa prova do amizade.

LINLIA COATS

SLustrosa para machine, e a 4 Macia de 6
fo8 ta-,to para machine como para cozer a mao
-Nao se usa mais linha em novello-
Pede linha em carretel corn o nome
J. & P. COATS. -

Iluga-se baralo
O 20 andar da run do Bom Jesus (Recife).
A casa terrea n. 1 C na Baixa Verde (Ca-
punga).
Armazem da travessa do Campello n. 1. Recife.
Os armazens n. 13 do largo do Corpo Santo, o
qual tern communicaqo corn o do n. 4 o cases do
Companhia Pernambi.cana, corn guindaste.
A loja da travessa do Carmo n. 10.
Idem da rua do Coronel Suassuna n. 50.
A casa terrea n. 37 da rua do Rosario da Boa
Vista.
A tratar no largo do Corpo Santa. 19, prinein
audar

Mudou.se o tempo
J. J. Campos dL C.
Receberam lindas setinetas arrendadas, de di-
versas cores, e vendem a 320 rs. o covado: na
runa Primeiro de Margo n. 21.

Chamado
Pede-se ao Sr. Carlos Augusto Guimaries Pas-
sos, que ultimamente bacharelou-se. o favor de
vir a rua do Imperador, armazem de moveis, li-
quidar o negocio que nio ignore.

Aluga-se
e primeiro e segundo andares do sobrado n. 4,
sito A rua velha de Santa Rita : na rua do Impe-
rador, pharmacia do Sr. Ribeiro n. 44, se dii:i
corn quem se deve tratar.


Quern desejar una boa ominheira, ditija-se ,
rua larga do Rosario n. 10,1 s andar.


Cavallos furtados
Rouharam do engenho Timb6, sito na comarca
de Jaboatio, na noute de quarta-feira 5 do cor-
rente, tires cavallos corn os signaes seguintes:
Um mellado claro, crina, cauda e canos pretos,
inteiro, corn o ferro JF na anca e no queixo di-
reito.
Outro cardlo vermelho, crina, cauda e canos
pretos, castra o, andador baixo, corn o ferro JF
na anca e queixo direito.
Outro alasilo caboclo, grande e inteiro, corn o
ferro JF na anca direita. Gratifiaes-se a queen
trouxer ditos cavallos ao mesmo engenho.


Despedida
Forqado por incommode de sade, A deixar
esta provincia, sigo no vapor de manhi. Pevo
desculpa as Exmas. tamilias e mais pessoas vom
quem tfive a honras de entreter relates, de wUe ir
comprimental os e agradecer-lhes peuaalmeaite
as attenooes que sempre se dignaram me diqpen-
sar, pelas quake. lbhs fico eteruameate grate.
Pernambuco, 8 de novembro de 84.
Gustavo Wertheimer.

Porla da Fortuia

Aos 6:(MN)
*nlhet darn -nvM 3.e.'Ae
Rua do Barb da Victoria asmnai 4
Eta easa vumdeu intre was sfm ti Mbib-
tead~mase da loteria em fawror o ro49

de Wl ale dmamitas del* ,

1-Ealo veub os bi~msh d4a S I-i-b f
quoe a. eztnupahd aBxta-.l ira do4SU.^


DEPOSITO GERAL
1S-Rua Plrfmeelyd Eamr-ftL
Rio do Janeiro
Unico agent em Prnamndmo
ADAMSON ElOWIU ,
N.-3 BRua do Commrcio-N.--3
A venda em todos as botica a drOgu.i-

Ama
Precia-se de urma ama parm o aervio doomefti-
co de casa de familiar : usna rua da Alorms nu-
mero 109.


- Prata do Corpo


*If'



1 '


A-,


I


. ... i i [ I I I 1 I I t


- ----------


_ _rv~t


N ~ .... .a I. .it .c3.
















ri MLOI1Lb. k & Ce
I Ofaemarespel-
tavel pice- mgran-

de e en-
to de relogiosdosmais
acreditados fabrican-
tes, ese achain habili-
tados a vender mais
barato do que outro

qualquer, visto rece-
berm directamente.
Todos os relogios
vendidos n'esta casa
sao garantidos.

M do l isn. 4
Casa no 1@nteiro
Aluga-se muito em conta a casa de cinco ja-
nellas de frente, portao de ferro e varandas aos
lados, A rua do Lamarao n. 4, junto a da esquiaa:
a tratar na rua do Barao da Victoria, loja nu-
mero 16.
InstrucVao Publica
Recenutes edicues dos compendios de
JOAQUIM ANTONIO DE CASTRO NUNES


A saber:
Resumo da doutrina ehrixtd,
nova edicao revista e annotada por um
sacerdote, 1 vol. ctrtonado, rs.
Elementom de arithmetica, nova
ediiao revista e melihorada por Jos6 Mar-
tiniano de Souza, 1 vol. cartonado
Compeudio elementary da gram-
matica national, nova edicao cor-
rieta e anaotada por Jos Martiniano de
Souza, 1 vol. cartonado


50O


15000


N. B.-Fazem-se descontos em compras para
revender. A' venda em casa do editor M. J. G.
Braga, livraria Industrial, rua do Barao da Vic-
toria (Recife) n. 7.
Tambem se acham A venda na mesma livraria
as seguintes c valioras obras :
J. Martinlano de Souza, elements
de orthographia da lingua portugueza,
1 vol. cartonado 15000
Pergentino S. A. Galviio. o livro
dos bons conselhos ou guia da felicidade,
1 vol. cartonado 1OOO


A0 AI1m

Vinho puros

Proprio p
Em barris d
deci

VEN
FERREIRA DA(
I uBa do Am


ICIDOES

em conreico

para mesa
le quintos e
IMOS


DEM
COSTA & IRMO
sorim um. 64


- I


o PA11llK1 egYltal 6Pin DaIN s
Matador da dor
Um amigo dos pobres, economic e de
facil applicagao, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovida
deste remedio.
Externamente cursa: furunculos pana-
Sricios e outros tumores -torcedura dos ten-
does intumecencias das articulaoes-do-
res de dentes -nevralgias- rheumatismo


queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
- do figado, dispepsias, ulceras doens- de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitagoes.
Agents em Pernambuco, J.. C. Levy
&C.


DROGARIA E FHARMACIA
"ua do Darao da Victoria a. 96
PRE908


Frascos grandes
Pequenos
SDuzia de frascos grandes
Pequeno


1,51500
1,5000
12,0M6
9#M0o


PAPEL PNTAFW
&u or, a wmeuru de visfts jantar, quartohe
salooveas, oorxehtes, etc.
rand. e variadjo sortiennto por preooe, es.
Streraente modieos
gemt competfraw

.1 --Unao'fti t Wsa i rda s.& fi .^ertS<
*vftobrtk o wb qed~~ffad~eoo


Alua'5
doimz^
tuns&


0 rs.o doI -o rBe Li7



aeo-iouk. s auit. de 82 16, e 8s,.
Oorhadpon p ores a virm. reober
sea om n & -54itu


0 abaixo aigado tom ezpto i

gu-ros, que extaHrA quintefeira 12
do corrente .
Preqsf


Bilhete inter
Meio
Quarto
om pervao


iro 45000
2,5000
1,5000
de 100 000 para
ema


Bilhete inteiro 3#1500
Meio 1#750
Quarto #875
Antonio Augusta do s Santos PortO.


CASA'BA FORIUNA

Aos 4:00000


Rua Primeiro de Uar~o n. 23
0 abaixo assignado tendo vendido nos
seuns afortunados bilhetes garantidos dous
quartos n. 1,343 corn a sort de 200#,
o inteiro n. 743 corn a sort de 100d ,
dous quartos n. 3,949 corn a sort de 100#,
alum de outras sortes de 32#, 16# e 8#, da
loteria (85.'), que se acabou de extrahir,
convida aos possuidores a virem receber


Ssow na conformidade do costume serm desconto


alguun.
Acham-se A venda sos seus afortunados
bilhetes garantidos da 5.a part das lo-
terias a beneficio da matriz do Salgeiro,
(86.'), que so extrahirA na terga-feira, 11
do corrente.
PRECOS


IEm


Inteiro
Meio
Quarto
quantldade
Inteiro
Meio
rn.,-lovi


46000
2,000
16o000
major de 100 ioo
36500
16750
tKRQT.


'.euart 03
Manoel Martins Fiuza'



CASA B00OUR0
Aos 4 000 O00

MA~llTHl~. -ABNTIO8O
1Rua do Barao da Victoria n. 40
e easas do costume
C0 abaixo AaanionAi- scnaAI sA n~rli


em seus felizes bilhetes, um quarto- de h.
1,343 corn -a norte de 20000 e doua ditos
de n. 3,949 corn a sort de 100# e diver-
sos premios de 32,000, 16,5000 e 88000.
0 mesmo abaixo assignado convida aos
possuidores A virem receber na conformi-
dade do costume, sem desconto algum.
Acham-se A venda os felizes bilhetes
garantidos da 5.' part das loterias a
beneficio da matriz de Salgeiros, (86.4),
que se extrahirA na ter9afeira, 11 do cor-
rente.
RECOS


Inteiro
Meio
Quarto
Sm portao
Inteiro
Meio
Quarto


44000
2,5000
1,5000
de 100i000 para
elma
35500
1,5750
45875


Joo Joawim da Costa Leite.

l VNTtlSA



Aos4:4o 04O

SBIHI gABAl BS
16-Rua doCabugo-16
O abaixo assignado vendeu nos seneus
venturosos bilhetes garantmfidos os premioa se-
guintes: 2 meios corn a sorte de 800#
no n. 3867 2 quartos corn a sorte-de 100#
no n,- 637, alum de outras mais de 32,
16# e 8#, da loteria n. 85.
Convida aos possuidores a virem rece-
ber sem desconto algum. "
Acham-se A venda os venturosos billMe-
tca garantides da loteria n. 86 em bneficido
da matriz de Sgueirv) quese extrahirA na
quartsa feira 12 do coronte.
PIRE(OS
Inteiro 44000
Meio 2,000
Quarto 1,000
end. quaidtade supaWrier
a i00:006
Inteiro 3500
Meio 1#750
Quarto -875
Joeqm ,i.I da 8 iw- .


S -- -e-M '. "R dea- 'a. 1I
-mi H0t -. fo
^^ ^_ -7-.


qWM ilas^toalasd de hulma, e
^~~ ~~~ pqBsB~eo nm onafntos% baptiss-
,1h snto? s e u d Ps
a -a-dar.
F. ~ ~ =I N I-- -~-" I --- -


sleruni SW


&iR~e~ao de piasqs


mais modernas


edo8


mais apurados gostos.

Cmipromettein-se
a vender mais barato
do que em outra qual-
quer part.

BIaftflCONBnisI




A# COINEBCIO

Viagens ao centre
De Ollada aItabayanna per Igua
rasiSa, Goyanna e Itamb6
Todos os sabbados, as 4 horas da tarde : passa-
gens tomam-se A rua Primeiro de Margo n. 1,
loj..
De Itabayanna A Olinda por Itam-
be. Goyanna e Iguarassx
Todas as tergas-feiras, as 4 horas da tarde :
tassagens A tratar corn Lourengo Pereira d'Amo-
rim, em Itamb6.
Viagens avulsas para qualquer part e em qual- [
quer dia, partindo do ponto que se convencionar e
a pregos commodos. Essas contratam-se a rua da
Companhia Pernambucona n. 4. Enearrega-se das
bagagens que nio podeiem ir nas diligencias.

Criado
Precisa-se dc um criado: no hotel n. 33 do
largo da Peaha.
PHARMACIA HOMEOPATHICA
DO
Dr. Sabino
Verdadeira homeopathia
Medicamentos vegetaes brasileiros
Preparagces A machines
Vendas. em.grosso e a retalho
Descontos vantaj*os
Rua do Barao da Victoria n. 43
Machines electrical
Meias elasticas
Mamadeiras
Tira-leite
Chocolate homeopathico
Fundas umbelicas e herniaes
Fundas para crianeas
Tubos vasios para vaccine
Themometros para febres
Anneis electricos, etc., etc.
Veade-se na pharmacia homeopathiea do Dr.
Sabino, A rua do Barao da Victoria n. 43.

Luz brilhante sem fumc

Oleo aromatico
4IYGIE^O E rw


Martins & Bastos
Pernambuco
Namero telephonico a. 38

Tastes
A' rua do Imperador n. 16 compra-se, vende-se
duanga-se e troca-se novs e usidos.

Cosinheira
Preeisa.-se do uma cosinheira que cosiheo corn
perteie : a tratar no Manguinho, junto a esta-
ao, casa da esquina, paga-se bern.

Aos6:O009"

LoteEnia imci.ora
Ria do i a.o da Victoria na. 8
Nests easa vendeu-se da tereeira loteris as
sortes de 6:0005 n. 5473 ; 2:0005 n. 1583 ; di-
versss de 201 e 10;.
Estao expostos A venda os bilhetes da quartsa
loteria, que andari a roda no die 13 do corrente.

Casa mobilhada
Aluga.-se uma na Cpuga, oompl tete
prompt, e proprie pare quern quei passer a
festa fora da cidade, garante-se o easea iatewAolr
proximo future: a tsatar comn o Sr. ManoelD0 Cr-
piteiro Peres, rue das Crioulas n. 1, na eOa-
puft9A_


Novo Porto do Carvao

271--ltna IIl flo lr lIml-21
Vende-se cervdo a 640 reis a batrMca, farinhe a
820,3600400reis,imitho a 240 e 280 rei, feijo
a 600 e 640 reis a euia e muitos outros generm do
p&iz.
Outreim, o comprador teriA direito a uma btr-
'rife ao eufko sm Win demtuito siguia, .desde
quo tplteotin~tmI.o8fe0bavaIfsae lgueIim-
aeui h'msdafo pek U.
fil


BkiMbrias partt
TB^l^t^W^
n. eftda inn, 9001
L^^^^flC^b *A'n te^d^Jtflh
m*jMa8 wo YO^^B
-rt1 *h-*-rJ*~*^J-'"r~1P1
I


a 8 O r 'r : "HM
wa
flathd-- i^ i.


Cam noItbteiro
i"84ga-Wa ns ca nAma do Xisto, corn sotao
i R .rio estA limpa e tern bons commode : a
tjNftr 0noe iptmrio de Batom & C., no cea.es da
SPeruamlbmaana n. 6.


anotad. e seguida de um exemplario de actos de
meas el3itoraes e juntas apuradoras
S PELO JJIZD DIREITO
Frnisco Teixeira de Si
Esta obra recentemente publicada, acha-se A
venda na livraria Economiea, rua Primeiro de
Marqo n. 2. _

Atten ao
Vende-se o hotel da rua estreita do Rosario n.
21, defronte da rua das Larangeiras : a tratar no
m Aesmo.


Atten ao


Offerece-se para tratar de uma chacara, urn
holnefti habilitado, chegado ultimamente da IlMa
de 8. Miguel: p6de ser procurado no largo do
neitdo, de S. Jo. n. 25.
TRILiROS -OKTATIIS
0 SYSTBXA APEBPiIOADO DE KERB STUART & C.
8o".ws & C. receberam desenlho0 e
espeelfleaces destes trilhon,
como tamnbem de waGes
e locomotivas
Os trilhos e dormentee s8ao todos de ago por tanto
tern muita duraalo-o assentamento 4 mais facil do
que corn dormentes de madeira.
N. 5-Rua do Commercio-N. 5

VENDAS
Vende-se uma taverna bem localisada, sita
ao Caaiinho-Novo n. 113 : a tratar na mesma.

Pilulas anli-dyspepticas
E

Beguladoras do venture
PREPARADAS POR
Bartholomeu& C.
Pharmaceuticos honorarios de S. II.
EI-Bei de Portugal
Eetas pilulas, cuja formula nos foi confiada
pelo distinct clinic desta cidade o IHim. Sr. Dr.
Carneiro da Cunha, sao applicadas corn o melhor
exito contra a fraqueza de estomago, prislo de
venture, engorgitamentos do figado e baco, anemia,
tonteiras hemorrhoidaes, ate., etc. Elias nao
causam o menor vexame ou dor ao estomago, pro-
duzindo sua acco operative branda e suave-
mente.
Nao prostram as forcas nem abatem o espirito,
antes pelo contrario dio alento, desenvolvem o
appetite, dao maior vigor e restituem aes doentes
suas primitivas forces, concorren'lo assim para o
complete restabelecimento da safide.
Modo de near Una a duas pilulas por
dial una hora depois do jantar, ou ao deitar-se.
UNICO DEPOSIT
84 Rua larga do Rosario-34

Vende.se
Ainda estA par.a vende;-se o sitio junto a esta-
dedPaame.iria que rWtenee ao finado Mon-
aor nis Tavares; par la informaoes, no
ei*fte o a .BB p & i. Wnaso ,miz Tavares, ou earn
sea logithbo eprz*Mai a rua do Bemfica n. 7.


Vende-se baralo
Sementes de hortalicas, novas, e de todas as
qualidades.
Grio de bico.
Matte do Parana.
Linguas seccas do Rio Grande.
Doce superior de batata de Malaga em latinhas
de uma libra.
Leite suisso condensado.
Azeite de coco.
Capachos do Porto.
Canna superior de genipapo.
u um complete sortimento de obras de vime ;
garantindo-se a boa qualidade.
Rua estreita do Rosario n. 1
Valente Irmaos & Companhia
NOVO SORTIMENTO
DE

oupas para omens
rOB
Pre os baratissimo0,
Rua da, Iiaperatriz n. 40
L OJA D 0BARA ELIO S
Paletots de easemiras de quadrinhos, fa-
zenda qu- so lava 6W001
Dites de panno preto fro, fazenda muito
boa 7A00
Ditos de casemira de quadrinhos e listri-
nhas, forrados 8A00
Ditos de easemira escura, de cordlo, for-
rados 8S00(
Ditos de flanella azul, forrados, sendo fa-
zsen la que ana desbota 105000
.Ditos de easemiras de cores clara e es-
curas 10500%
Ditos de panno preto fine, forrados 10000
Ditos da casemira pretsa de eordlo 10* e 125000
Calqas de casemira corn differenitespa-
droes, de 51500, 6600, 8A.e 10S0%
Ditas de casemira preta sedA a 85 e 0lOOG
Ditas de easenirsa de cordlo 650
Ditas de casemira pretax 6M00C
Sronlas do ereguela, obra muito bern
feita a 1200 e 1600
Dtaso d Hamburgo de linho a 15800 e 21000
Oolleti"ho para dentro, sendo de cre-
guefla e muito bern feitos a 800 e 10o
_arnisas. grand e srtimento de camisas
braneas, tanto franeezas como inglezas,
tanto de linho como de algodap, nendo
de 25, 2500, 38, atW 65000
Dita de eretone de orde e 6r 2, 2500 e ,.800.
Meiau, grande ertimento de meisa eruas
par. .mew d8 m0 n. o par,. at 500
Couarios,~~ faa4u rtimento decolla-
ini. 55s; de a dusi atW 8M000
Toalha, grande sertimnento de toalhas,
tantoparrosto mw jun babho, que
sevendeapornr~p m ulo a uaveis.
Tuda toe -e C iDo reduco do preops: a
loja dai- do be e irfepei gu "


ames=, svnom-
4pqha a e a.we


W-aa
haSf Aa


7ms -3-I
77, -i .-" ll,. ;" .-,

-: ._-..

m-T.-
".; : : :/ .-. ., _- .. #2...
"" '. ".,.= ': "[ -. ". .. 4 .-" .. '. ::t .'. '- '
-, z :' :, .* .. ''


'-7--- **'!-... wrfr .


yNa t~Atj~
Na lll d48 ,aateiros.

DaltaVitet

4S-4*a~ 4a fMpowatrz .-dh
VENDE-SE
Madapelk, pmeos do madapoll. francee
enfostada corn 12 jardsa 95000
Dito muite largo corn 20 varas a 4000 O e 5000
Dito, fasenda. muito encorpada quo pa-
rece cretone, corn 20 varas a 55500,
6000e .- 6;500
Dito francez, amerieano, famenda muito
fina e ncorpada de 7 at 1200
Algodo enfestado corn 9 palmos de lar-
gurs para tazer.len9g de um o 6 pan-
no, metro a
Diro tracavdo corin a mesma largura,
prprio para leng6es e toalhas de
mesa, metre a 1200
Bramante de algodao corn 10 palmnos de
largura, proprio para fazer leno96es de
um s6 panno, metro 1528e
Dito francez, send de linho, metro a
I1A800e 25000
Dito inglez de quatro larguras, sendo
de linho, metro a 2A500 e 2/1800
ureguellas proprias para lenoess, toa-
lhas, eeroulao, sendo fazenda muito
encorpada, cada peca corn 20 varas
por 105800 e em vara a 500
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
vara a 400
Atoalhado adamascado para toalhas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-
tro a I5800
Assim como um ecompleto sortimento de
peas de algedAozinho amerieano e
inglez, que se vende por peca de 3A ate 65000
Isto una loja da esquina do becco dos Ferreiros
Casemiras de cores;


De *:000 atW 6:000 rs,

SrinpN iPor moiIa
Alheiro & Silva A rua da Imperatriz n. 40, tonM
um immense sortimento de casemira de cores,
tanto claras como escuras, que vendem a 25000,
20500, ate 65 o covado, e das mesmas mandam
fazer qualquer peca d'obra ou costumes, por pre-
os muite ram oaveis, assim como tern tambem um
explendido sortimento de casemiras e pannos pro-
tos ate ao mais fino sedan que vem ao mercado, e
dos mesmos tambemn se enearregam de mandnr
fazer qualquer peca de roupa & vontade do fre-
guez e corn today a perfeiAo e presteza : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
becco dos Ferreiros.

Ls a n160 ris
Os Barateiros da Boa-Vista vendem muito bo-
nitos linhos de uma s6 cor e de listrinhas par&
vestidos, send a 160 r6is o covado e de cOres fixas,
isto na rua da Imperatriz n. 40, esquina do beceo
dos Ferreiros.
Brim pardo
Covado a 360 rs.
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, vende-se
brim pardo liso, proprio para paletots, calgas e
roupas de crianas a 360 rs. o covado, isto poi
ter um leve toque de mofo, que larga logo que st
molhe, 6 grande pechincha : na loja dos baratei-
ros da Boa-Vista, esquina do becco dos Ferreiros
Fustoes a 300440,500
e 640 rs.
Os barateiros da Boa-Vista A rua da Impera
triz n. 40, vendem um grande sortimento de fus
t5es broncos, proprios para vestidos e roupas de
criancas, pelos preges acima indicados : isto na
esquina do becco dos Ferreiros.
Setinetas A 500 e 640
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, A esquina
do becco dos Ferreiros, vende-se um elegant sor-
timento de setinetas, tanto lisas como lavradas,
send as cores mais bonitas que tern vindo as
mercado a 500 e 640 rs. o covado; assim como
um bouito sortimento de lisinhas lisas e lavradas,
proprias para vestidos, de 51;0 at 800 rs., 6 pe-
chincha : na loja dos barateiros da Boa-Vista.
Espartilhos
a 44 e 5#000
Na loja da rua da Imperatriz n. v% venue-P
muitos bons espartilhos para seahoras a 51000,
santos para meninas a 45000, assim como urnm bo.
dito sortimento de fichus a 35000; isto na loja de
qeiuina do becco dos Ferreiros.


59


Este 6 o numero de uma acreditada easa A rua
Duque de Caxias, cujo sistema temrn sido, vender
as suas fazendas por precos baratissimos, e os
sous proprietaries querendo provar a veracidade
do que flea dito, apresentam uma listsa dos precos
dos seguintes artigos, os quakes seo para admirar,
como sejam:
Nova remessa de popelinas de quadrinhos a 160
rs. o eovado!
Ltndos padres em cretones claros e escnros a
240 e 280 rs. o dito !
Bonito sortimento de fustoes de cores a 240 rs.
e dito 6 born verem.
Brins de cores para roupas de meninos a 240 rs.
o dito! !
Idem pardo, lona superior, a 320 rs. o dito!
Idem corn quasi um metro de largura a 440 rs.
o dito !
Casemiras inglezas de ceres, duas larguras, a
1t200 e 14500 o dito !
Idem prctas diagonal a 25400 o dito!
Paunos parsa mesas, bonitas cores, a 600 rs.,
1;400 e 15800 o dito !
E3plendido sortimento de laes para vestidos a
200 e 500 rs. o covado 6 para acabar.
Setinetas trancezas a 360 rs. o cevado!
Setim macAo branco para as Exmas. noivas a
15200 o dito !
Idem de todas as cores a 1I400!
Merinos de duas larguras e de todas as cores a
15200, fazenda de 25000 1
Idem preto superior a 15200 e 15500 o dito!
Bramantes parsa lengoes a 500 rs. o metro, e
trangado.
Idem de quatro larguras a 15200 odito!
Cobertas de gangsa para cama de casal a 35!
Lencoes de bramante idem a 2000 !
Cobertores de la, grandes, a 25.
Seroulas de bramante bordadas a 16A a duzia!
Meias inglezas corn bocalde cora 83500 adita!
Camisas trancezas finals a 304 a dita !
Lenges brancos abanhados a 25 e 3S a dita !
MadapoI" boa vista, 24jardao, a 65 a peva!
Algoddo largo superior a 85800 e 44 a dita!
Cambrala victoria e transparente a 35500 a
dit a!
Espartilhos modernos a 45000 e55 urn!
Riquissimas teialhas de labyrintho, proprias
para baptisados.
Enxovaes para ditos a 155 (6 221000 em outra
Guanigoes de crochet, o que &a de melhor, por
205000 soIrnpr Pe vederad i per 305.
Idem avulsas a 1200, pare sofdA a !I
C uas de dito a 10 I sdo Was.
S t aim, uovs goetoe em boudados a 75000
o hus e Mo asa de baile a 4o e 5o um.
Supeio'res redes da Bahia (so de 4 punho) a
Qa&. de sortimento de roupta, bemn como de
outm"s apti:os : gravp e"aiOw- amt~e*s,
4ii suasu beprdda eblea, -.; Main de-
po-t do Owaeada proWa pa'-a w smrs ne-
gsta* es do tCno, a emvdOs gonsso da -
mos dseeobtu.
59-RUA .4 jtl t.


^


Artigos para senhoras
Cortes de cachemira pare vestido 288000
Ditos de percalina 183000
Bonitos leques 140O
Percalinas superiores, covado, rs. 320
Meias abertas, par 500
Alpacas mescladas de seda, covado 610
Cachemiras escossezas, covado 500
Fichus, capas, lacos, meias finas, setins de
cores, sedas, espartilhos americanos, etc.
A &a Duque de Caxiasrn S
Mendona, Primo & C.
Cimento portland.
Potassa.
Panno de algodlo petropolitano.
Vinho madeira superior.
Vende-se no largo do Corpo Santo n. 19, escrip-
torio de Orestes Travassos & C.

Piano blaratissi0
Vende-se urn piano de mesa, muito bow, pro.
prio para aprendiz ; a tratar corn Adolpo er-
reira dca Silva, A rua do Livramento n. 1.
Vende-se
Veude-se a taverna do Becco da Lingueta n. 6,
o motive da venda se diri ao comprador. A' tra-
tar na mesma.

Altenvao
Grande redu eee em precons de
movesi
Cadeiras de junce do fabricante Thote'a- 654
Ditas corn pequenos bracinhos 705
Mobilias corn encosto de palha .:'95
Ditas de pao-carga a 260A e 006
E mais pecas avulsas que se vende barato : r
rua estreita do Rosario n. 23.
i nnpon
Vende-se a armacao da loja n. 48-A da rua do
Bareo da Victoria.


Acham-se expostos A venda na cocheira r
foi do Pinto, A rua de Santo Amaro, dous cabrino-
lets americanos, um de dous aseentos corn arreio
e duas rodas sobrecelentes e outro de quatro 9-
sentos ; ambos em optimo estado.
Ricos espelhos ovaes corn oi-l
dura dourada
0 bazar da Boa-Vista reeebeu polo ultimo va-
por de Europe um liado sortimeato de qudmu
corn lindas vitas em madreperls, que vende
por pregos baratiashmos, asaim co rio s -
Ihos corn moldura dourada, tern tammbem pleto
sortimento de capellas funebres e ves de onra,
miudezas e perfumarias : na rua da Impertri
n. 88, esquma da rua do Hospicio.
Arma"ao
Vende-se a armagao da loja n. 48 A da ruma do
B&ruo da Victoria.

Barate
Vende-.e a Revuita BrueaSx'u B o= Ms,
bem comp oa diiwwio .& FW uDomdf. M -uO
nado em 5 grnd._ volumes : a traer a a d
Imperatri n. 10.

Gado de raa toiima
Ruma "Am" r m.
Vedoe-so vaues, garrob 4 b
raI: a tratar m amm i =, 4 t#A"
'at 66
Viad


.- .. .. -

-M""- '

att.1u^aesia ec'bha tfiM6


* -


rn~

.rn


vim** 00
!;mo&. -..L fi


.1


I


p 1 1


Vmnde eb*
%t&e 1-|y


NAmf


Nos pwu immiro i U alia I *
natuW ai s p & a ~
gadepeito' 60 pr o leite matImI
em am do neoeuuado dove dmio'
dopeal&
FARINHLACTA DO D.
FREICHS!
A sciencia e a praa adIoptnr a m
nha Lacte" como podomosd eae" US,
trictivo para a ifmciaa diuam a ft U
coB do Brail e da Euopa remlu
ser A do Dr. FRERICHS a mbar a'o
geneo.
Deve-se pois evitar conafw o Mi
urma pessoa estranha e de com prg-t
nalo conhecido mites yeses o guam
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira fainha Ladn
do Dr. Frerichs:
55- BUA DO IPERADOR 55
Eatabedecimento de mmu e piano de VM.
tor Pr&U e

CRAVOS E FLI0ES

Na rua da Umbio n.

35, ha sempre pan se

vender cravos e fBores

Chambres
A' 2$500, 000 e 4M
Na loja da rua da Imperatrixz
a. 40
Vende-se chambres de chita e cretones a 500,
3W000 e 4,000, para acabar, isto a4esquina do
becco dos Ferreiros.


Liquidaao

Para acabar
Popelines lisas, de listras e lavradas.
Lis de quadros, escossezas e lavradas.
Alpacas lisas e de listras.
Grenadines de cores e pretas.
Cambraias bordadas o abertas.
Vestuarios para meninos.
Leques.
Chapeos para senhora.
Chitas lisas e de cores.
Fichus de seda e de Ia
Capas de malha de lI.
Para continuar
Collarinhos e punhos para senhora c home, di-
versos feitios.
Camisas sem collarinhos e scm punhos, corn pu-
nhos e corn collarinhos e punhos para home,
desde n. 35 A 45.
Camisas para meninos desde n. 28 a 35: sem col-
larinhos, de n. 32 1 35.
Camisas, saias, penteadores, calas, gollas e pu-
nhos para senhora.
Gravatas, grande variedade.
Meias cruas, brancas, de cores e pretas.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, velludi-
Ihos, brings brancos e de cores, luvas, perfuma-
rias etc.. etc.
Papoula & C.
I S Rua do Cabug*--9
Em frente a matriz de Santo Antonio




















(CO~deaO)
;- Fui eu: mesmo qui:e o inforieii deo
que tinha sido encarregadode transmit.
tir A Sra. do Is Pave-as ultimas vontades
de sen manrdo.. I;
E ha de estar lembrado da natureza
d'essas vontades.
Supplicava lhe-corn tragic solemnida-
pe-a sua ppeptua viuvez.
EstA ao facto das minhas aetuaes rela-
pses corn a St. do La Pave... conhece a
nossa mutua situaglo: dolicadissima, equi-
voca, insustentavel I
Encaminhe-me! Em nomno do e6o Ihe
pego que me diga, me indique o quo posse
e dovevo fazer para n to me deshonrar? !
Meu filho, tenho effectivamente co-
nhecimento de tudo isso, que muito me des-
gosta!... a questa.o quo me apresenta pa-
rece mo realmente indissoluvel. .. Nao os
condomno... porque o nao premedita-
ram.. circumstancias imprevistas e ine-
vitaveis vioram pol-os n'uma singular apro-
xima'qAo, o leval-os As mais intimas confi-
dencias.
Amaram-se !... E' uma infelicidade,
urma grande falalidade!... mas, em sum-
ma,.. no So se pode jA impedir, s6 nos
resta buscar o caminho menos escabroso a
seguir.
!.A' primeira vista o seu dever pappareco
elaramente tragado: reunir to.la a sun co-
coragem, abafar os sentirnentos passoaes,
arrostar coin as arguig9es, corn as lagri-
mas, e ate corn o ridiculo... e partir para
nunca mais voltar.
Mas, so assimn fizer, a Sra. do Li
Pave sera, uma mulher perdida! S3 me
niao illudo no juizo que formo do seu ca-
racter: para se vingar do seu proceder, de
mim, de n6s todos, e at6 de Dens... lan-
gar-so-ha u'uma vida desregrada! 0 des-
peito e o desespero farAo d'ella uma aven-
tureira.
Calou-se o abbade, e vendo que Mauri-
cio, de cabega, succumbido, n?,o respondia,
continuous :
Sr. de Fr6inmeuse, agora permita-me
que por um rmomento me esquega de quo
sou padre, para lhe poder fallar franca-
mente na linguagem mundana. Se niao se
ausenta, sr continia corn a Sra. de La
Pave n'essas relaqoos do supposta amisa-
de, dentro de um mez ou de seis-e ques-
tao de tempo -essa amiga, essa senhora
viuva de seu amigo... sera sun amante.
Pensa-o e sabe-o tao bemrn como eu...
Pois n'esse caso, meu amigo, vale mais
desposal-a !
Mauricio, horrorisado, deu umn grito.
Oh! bern sei! replicou o padre, bemn
sei.. nIo desconheco as objegos... sno
terriveis: desposar osta minulher pesando-
1he na memorial ainda o ultimo recado do
marido, tendo sido o proprio confidante
d'essas palavras, 6 pungentissimo! Con-
cordo ; mas decididamente nao vejo outro
meio do evitar que a viuva do seu amigo,
Reberto de La Pave, nao vonha a desviar-
so, mais cedo ou mais tarde, do caminho
da honra!
-- Mas que horror !---exclainou Mauri-
cio---que dilemma Para impedir oa dcs-
honra de Marianna, 6 inevitvcl quo seja
euo deshonrado !
Olhe, meu filho, 6 possivel- quo eu
me engane, mas parece-me quo, se on
fosse d'este mundo, e me tivesse encon-
trado em semelhanto alternativa, optaria
em arriscar parte da minha honra, para
salvar a honra da mulher que eu amasse.
Manricie suspirou, e levantou se agrade-
cendo-lhe muito... Perd6e-me tor abusa-
do tanto.
Ja perto da porta, apertando a mito do
born velho, dizia:
Realisa-se a suna prophccia: inimigo


ou cumplice!
Eis-mrne cumplicoe 1
No decurso da sun noite de insomnia, to-

FOLHETIM



0 FILHO DE ANTONY


POR


ALEXIS BOI1ER

SFGU WNDA PART

0 B 0 EFILHO

(Continuaglo do n. 260)
CAPITULO It


Come ae pratica o mual em nome
do bern

() general d'Hervey estava alagado em
suor, quando chegou a casa; nunca tinha
suado tanto em dias do sun vida. Oh!
qu.3 magnifico tempo para apreaentar-se -A
sua divisao. Ah que esplendido para fa-
zer brilhar em seus hombros as suns dra-
gonas e os seus gali5es I Comoe foi bom reo-
cebiio Foi impensa a sun alegria ao re-
ceber o abrago soeu querido principle, o
duque de OrleanS. Come era feliz o ba-
ro d'Hervey I A sua chegada a Africa ti-
nha comegado perfeitamente. Que esplen-
dida entrada para a batalha. Estava um
ponco ombaragado cornm o seu noveo farda-
mento.
Um symptoma que produzia effeito e
que inquetava Vernet, era quo o general
nao tiha praguejado um unica t vedes-
do pela manha,; Vernet jalgava-semaiw fe-
.lizlque o seu eueral.:. 4a.*u A'


0 diigsegmzinte 43anleeu Uriddissimo,
como a naior parte dos ds' de verno; po-
r6m,i paar rde, 0cimou a nublar-so,
tornaudo-se a atmosphea pesada. Quando
Manricio so poz a caminiho do Castello,
ainda o sol inuodava o campo, mae jalma
falha azul esacura comegava no horisonte a
invader rapidamento o c6o todo. JA come-
gava a alastrar-se polos campos e pelas ve-
redas aquello silencio de todas as cousas,
aquella paz inquieta, que 6 pronuncio da
tempestade.
Disseramn a Mauricio quo a Sra. do La
Pave estava no jardim., e provavelmente,
na alameda das tilias. Corn effeito, IA a
encontrou sentada n'um banco a ler.
Ambos tinham predilecgao por aquella
antiga alameda, onde centre elles se passa-
ra iuma s.ena, que Ihes ficara sendo urma
grata recordaglo.
Marianna buscara alti refugio contra o as-
phyxiante calor da mianha; mas, ultima-
mente, o c6o f6ra velado pelas nuvens da
tompestade ; o sol eseondera os raios que
filtravam por entire a abobada do folhagem
o agora a alameda estava escura, sombria
e sileneiosa, como um temiplo,
0 sorriso, que a appariiAo de Mauricio
fez despontar nos labios de Marianna, ex-
tinguiu-se de subito logo que ella poude
distinguir a rigida exprassaoi da sun physio-
nomia.
Levantou so.
Tern alguina cousa important a di-
zer-mo? perguntou corn timidez.
Sim, Marianna, tenho.
Sentou-se ao lado d'ella, que o interro-
gava corn os seus negros olhos, cheios de
anciedade.
-- MIarianna, a vida que levamos nU1
pode continual assim. Amineaa a sua re-
puta'o..o. al6mn do que, eu represent
aqui umin papel de Tartufo, que me revel-
ta, porque a verdade e que Ihe quero co-
mno amante, e nao come amigo... Isto
precisa acabar. .. antes qe eu iIhe inspire
o desprezo que eu j'a come9o a ter por mim
mesmo.
Nao queria deixal-a... a menos que
inm'o ordene: mas para ficar e precise que
me concede a graga de aceitar o meu no-
me... de me aceitar por esposo...
Tenho a consciencia do que fago, acre-
dite... Sei o que Ihe proponho -E' um
crime!... Urn crime a qne o destine nos
conduziu! E' forgoso escolher... Dispo-
nha de mim, estou as suas ordens, de-
cid a!
No peito da joven viuva ergueu-se uma
dor sern lagrimas, mnuda, oppressora; se-
gurou coin forga a cabega entro as mios,
e assim permanence alguns segundos...
Quanto a mim-disse finalmente -
tenho-lho bastante amor para isso!... Mas
conheco-o .. conheco-o bem; vao tornar-
se muito infeliz!
Horrivelmente! responded Mauricio.
N'esse caso nIo! volveu ella corn voz
breve, resoluta, imperiosa, nerm mais uma
phrase.. nerm mais uma palavra... mais
nada Parta!... Parta 1... Sou eu que
o exijol juro-lho que o quero!... Ordeno
lh'o! Adeus Pegou-lhe nas mbos e offo-
receu-lhe a front.
Mauricio beijou-lhe os cabellos, corn
friesa.
Ella daixou-se escorregar, coin o ruido
da soda amarrotada, caindo-lhe aos pes ox-
hausta tocando quasi corn a cabega a areia
-do solo; murmurou ainda unia voz :
Adeus!
Mauricio agarrou-a corn violenmia, levan-
ton a, e apertou-a demoradamente. sobre o
sen coraclo, e sobre os seus labios. Era
cousa resolvida... Estavam noivos 1


Marianna do La Pave usou do sou trium-
pho corn sabia discriQko. Tinha consegui-
-0 seu coronel estava general. Isto en-
thusialimava Vernet; mas o que o tinha
admirado, foi a noticia do que em Stras-
burgo tinha sido nomeado cabo de esqua-
dra.
Essa noticia recebeu na Africa, e, se
soubesse eserever, que carta nao dirigiria
elle a sua familiar 1 0 pobro rapaz nao ca-
bia em si de content.
Voltando da revista, o general, coberto
de poeira, queria mudar a sua farda.
Vernet procurou dissuadil-o ; era uma
mulher de Paris, a quem ia rweber. Seu
general devia apresentar-se corn o seu far-
damento.
O bravo Vernet, vendo franzir-se as so-
brancelhas ao seu chefe, julgou que ia sol-
tar urma pragamo immediatamente, o ba-
rAto d'Hervey vestio a sua farda simples, e
satifeito corn os acontecimentos d'esta ma-
nhI, oncaminhou-se para fallar A pessoa
que o procurava.
Mine. de Camp, repetia elle, rocordo-
me d'este nome; se me nro engano, 6 o
de uma amiga do Adolia... Tambem me
lembro que me disseram ser esta senhora
um ponco extravagant. Provavelmente
estA do passage, e sabendo da minha pro-
mooo, vrocuroa-me para cumprimentar-
mo... Talvez tenha algum parent a quem
me queira recommendar ; para vir atW
aqui, 6 precise ter razes muito s6rias....
sobretudo ura mulher; oh mas corn cer-
teza nlo vem s6!
0 general chegou i estalagem.
Vernet, quo o tinha acompanhado, ia
mostrar ao dono da casa a carta que aca-
bava deoreceber. Est foi preveniir a su
hospede, e voltou immediataOente para di,
z01 aD icoroneI
SMei.gerf ^al, )Inwe.'d de aiCiapp-64
I.0 quarflo .u.haot aca vii aspera.
0 bark d&Hravey wiAbava de abotoarl"


Durante o iantar, assim como no decurso
do dia, a attitude do Sr. de Fremeuse, e
do sua mulher foi corno costume ser n'a-
quelle meio social.
Na alta sociedade n.o 6 uso isolarem-se
os noivos furtivamente da presenga dos
convidados que os acompanham, depois
da ceremonia roligiosa, dando-lhes o es-
pectaculo da sua impacincia.
0 commandant de Fr6meuse, e Marian-
na de La Pave, tanto pela educagio, coino
pelo character, eram incapazes de infringir
estas regras sociaes, e do patentearemn em
public as suas effusoes de ternura.


pel
nit


- Do idade!
lo contrario 6
ia, tern ares e


Oh nada, nio senior,
at6 bemrn moga, muito bo-
maneiras distinctas.


Corn todos os diabos, disse o general,
apertando a sua farda, depois os bigodes, e
disse a hoteleira :
Conduza-me.
Chegando ao primeiro andar, o bar.o de
Hervey vie pela claridade do uina porta
aberta a somora de urma mulher, que vinha
ao seu encontro.
Esperava-o corn impacioncia, gone.
ral.
Pego-lbe desculpa, minha senhora,
per fazel-a esperar ; mas, nio sou senhor
de mim, e logo que festive livre apressei-me
em vir receber as suas ordens.
Tenha a bondade de entrar, gene-
ral.
E Mine. do Camp` obrigou o barno de
Hervey a passer na frente..

A saleta em que -entrou o general d'Her-
vey precedia o quarto de cama, e estava
muito pobremente vestida, apezar do esta-
lajadeiro qualificar deo salo.
Per causa do intense sol, as janellas
abertas erarn protegidas per stores de jun-
co, que davam ao quarto uina meia escu-
rido.
0 general d'Hervey entrou.
Mine. de Camp fechou a port, e, deo-
signando uma cadeira a sun visits, disse-
Iho:
Sllhe i ,11 ,.
Estamos a s6s; posse fallar. Qaeira
ter a bondage dosentar-se.
SMuito compromettido, sobretudo multo
acaahado pol". Qtnmeiras d'aqaellao auho-


homern miseravel!
Nao so resignou a sor
vel. .


um misera-


Dous dias depois lia-se n'um jorna a se-
guinte noticia:
a Uln fatal acontkcimento envolto em
dramatieas circuminstancias acaba de enlu-
tar duas das mais nobres families do nosso
paiz. Antes de hontem, 29 do setembro,


quo* comasltiv~ez e otegan-


pati^'-'q^^^e;1^^^?TOV"Ass netantuaalambl
a" over# uniformei asius ria; paUido
A. M appoareciaao sons coovivasomo
61 ty o do marido virit e' attrahento.
4". Eui garl era extromarnente attenciosu
~fbuti4.-de* m i a -de no CAcoin a siulherca, ismo mdum re-
cis4 ado os &arUnter 0le o*t Oc slitmais prorio d'oUtra idade; para
ua.vel quoe ei taato deamontr va xttrbil e u a a. p nta hnessae a i ral aabili-
ih. eao via-so o trasbordar do cora po; as
At6 nova ordem deixaram-n'ocoitia I iinsignifiantespalavras cram ipreg
a habitat o Priorado; por6mi. &pndesa peas d'amor, e o proprio silencio uema
veuaiu immediatainente, a instascias da s adoraag oo.
ttura noraa, intallar-se no Castel o. A noiva r6econhecia tido isto melhor quo




Aruidoa nimv do Laseo -Pa e esltiava, ia ti o.
Sr riaena dq e La Pave cultivar a oti_ 4ningdtem e estava radiantoe do jubillo.
monte as sunas relaqoes corn a visiuhban~a: Na passagemi da casa de jantar para a
hospedou os parents d'Alenuon centre aos salad, por ocoasio deste pequeno tumulto,
quaes figuravam duns ou tres galantos ra- a joven Castelli, attendendo A installa~go
parigas, e convidava do passage alguans dos sees hospedos, perden do vista por an
amigos que voltavam das corridas do Caeun instant o nearido.
ou do Deauville.. ; Quando den pela suna falta, foi pedir in-
GraDas a todo s estes hospedes, uns per- fornmaVZes aos criados. Dissoram-lte que o
manaontes, eutros do passagem rreuna vida cotuiandanto tinha ido famar para o pa-
ruidosa animava o Castello ;o e esta anima- teoo.
ao, em que Maurecio era forgado a tomar Estava a noito fria; tove cuidalo. Af-
parte, exercia-lhe uea salutar infludncia fiangaram-lhe porern quo o Sr. de Fronemeu-
sobre o espirito, dando treguas A socr'eta so, anteos do sahir, so pre venira corn o sou
agitaglo da sua consciencia. capote.
Depois do ter tornado aquella resolugro, Apparontemente, Mauricio fatigado pela
talvez a poeco e pouco so habituasse A id6a bulha, o pelo bulicio das salas, buscara a
do easamrento, lembrando-se dos irrefuta- solid do terrago para furnar. Passado umr
veis arguments do cura, o de urea certa instant, porern, descnu a escadta e achou.
fatalidade a que nito se podia eximir., se na alameda.
Tambem lhe attenuava o desgosto ver Entregne A 'meditagaio, foi caniinhando
o radiant jubilo que se appossara da con- na sombra ate 'A extremidado da avenida
dessa. que confinava coin a estrada real.
Emfim, anlava distraido e sustido, so- tNe o havia l der, mas estava a noite cla-
bretudo, polo ardent e profndo anmor que ra, e estrellada.
the invadira o coragilo. Nio tardou que se encontrasse em fren-
E a mulhor que amava tio apaixonada- to de unea velha cruz do pedra que soe or-
monte, por quem tanto sacrificava, demons- guia no cruzamento dos caminhos. lIav'a
trava lhe unia gratidito tibo vehemente, tabo tempo que fugia do passar por alli: aquel-
attenciosa, tOto chela de oncantos, que os lt erino e aquella cruz, trlziain-lho Ai me-
sens pezares, o at6 ns sous remorsos, se moria importunas e penosas recordacoes.
the affiguravamn saves a tal pre9o. Seria o acaso que nessa noito o attrahia
Marianna era demasiadamente mulher, para junto dessas recorda,3e0, ou iria elle
para nao ter clara percepqao dossentimen- 1 expressamente evocal-as ?
tos que inspirava. Nao duvidara um instan- Quo o impressionou profandamonte, 6
to do amor de Mauricio. Comtudo notara certo. Quo luta sedaria no sou cercbro, e
que desdo que elle ihe dora, n'um impeto na sua consciencia?
de indomavel paixao, o beijo engajador, Presume-so que, chegado o fatdi mnoinen-
evitava corn cUidado, affectando respeito e to, ao approximar a hora de consumer um
cavalherismo, toda a aproximacao que po- crime irreparavel, lhe occorressem do su-
desse attrair identicos impulsos. bito, corn horrivel lucidez, coino quemn
Dir se-hia que um resto de escrupulosa accord todas as agravantes desse crime !
recordacao o impellia a retardar quanto Veio-lhe A moernia todo o passado; vio
possivel o moment ern quo a viuva de ao p6 daquella cruz duas criaucas que se
Reberto fosse para eldie mais do que uma abra9avam jurando so eterna lealdade !
amiga. Vio uma choupana enterrada na never, e
Marianna adorava-o, mas sorria a oecul- nella o seu amigo e companheiro desde a
tas da sua fraqueza, e aguardava corn cu- infancia, morrendo de urna norte gloriosa
riosidade o fim de tudo isto, n'um mixto e heroica!
de impaciencia, de .nalicia, e do vaga in- Oavio-lhe a voz em supplica exasperada
quietag.o. o despeda~adora: e as supremas expan-
Assim decorreram algamas semanas. sues que A sua amisade confiava.
Fixou-so o dia do casamento para a ultima Promettes, Mauricio ?
segunda-feira de setembro. Prometto.
Chegou o dia. Pela tua hlionra ?
A dupla coremonia do casamento civil e Pela minha honra.
do religioso, segundo os usos da provincia, E, era elle proprio que perturbava o seu
tiverain sugar na mesa manhI. Sairamrn da; funebre sornno! que o ultrajava no sepul
igreja uma hora depois do meio-dia. i chro !
0 numnero de parents e convidados era E' do support quo o joven official iin-
grande e tornava-se necessario entretel-os pellido por estas crueis videncias, rejei-
o resta do dia. tasse corn desprezo todos os sophismas e
Depois de um passeio oelos jardins, irn- pueris argumentos, corn quo ate alli tenta-
provisou-se um bale ao sore do pianno e ra illudir a suna culpa, aos sens proprios
deste mode so conseguiu, ainda qua-'ef olhos. ,
custo, preencher as horas at6 irem para a Agora sd via manchada a honra, quo
ineza. fOra todo o culto da sua vida ;-a honra
0 jantar do quarenta talheres foi servi- que ja neo mais ousaria evocar,-a honra
do na grande sala do castello, profusamen- que nao adinitte paliativo nero equivocos ;
to adornada de arbustos e flores; e prolon- em urna palavra omfim; que 6 respeitada
gou-se pela noite. pelo hornein quo so preza, e violada polo


Pon
P. S. DE A. GALVAO
(ContinuaiAo)
0 demo em botas soe apqnho,
toda a cidadc andou.
Mais depressa unm minentiroso
se pocne bern apatnhar
do quo umn coxo a andar.
* Casamento de apar do lar,
compare do al6m do mar.
* Nunca o invejoso medrou,
nerm quern apar dello morou.
* Tarde dar e negar
estiao apar.
Puaem dos seus se apartar
de remedio se ha de alargar.
Filha desposada,
filha apartadla.

Por um cabellinho,
se apega o fogo ao linho.


* Em casa de ferreiro,
o peior apeiro.

0 homemr apercebido,
e meio combatido.


Mais quero a minha peneira
pedir urn pao apertado ;
do que a mininha visinha,
ter de pedil-o emprestado.
Fallar sem cuidar
6 atirar sem apmntar.

Ainda que Jolo Vaz tern best
nao deixem de Ihe apontar a testa.


celebrou-se no castello de La Pave, o en- Em lugmr realengo
lace matrirmonial da Sra. de La Pave, faze ten assento ;
viuva do official do marina deste nome, mas em terra de senhorio
corn o commandant da artilharia Du Pus- nao fagas aposento.
que se as vedetas da sun dvtisao viessem Era quasi trigueira ; os cabellos, negros
communicar-lhe a presence do inimigo. A luz, tinham reflexes dourados A clarida-
Diante d'aquella mulher, serm quo sou- do do dia ; os olhos castanhos, pareciam
besse por que, sentia-se osprimido, pa- fiegros por debaixo dos longos cilios, que
decia. Dominando-se, disse bruscamente : sobre elles projectavam a sun sombra; a
Tern alguma cousa a dizer-me, mi- bocca, severe n'aquelle memento, tinha de
nha senhora ? ordinario urn malicioso, diziam tambem
Sahi do Paris para ter corn P senior mao-sorriso; o nariz fino, bemrn lan9ado;
esta entrovista ; fui a Strasburgo, o senior as sobrancelhas castanhas; as orelhas ro-
acabava de partir, seguio-o. JA ve, qae a sadas, e o pesco9o, alvo e gordo, deixava
causa 6 grave, adivinhar uma garganta admiravel. Bern
Grave... minha senhora, e perigosa, feita, elegant no son vestido de viagem,
porque ninguem devia saber para ondo eu percebia-se pelas suns maneiras, adivi-
vinha. nhava-se pelo seu todo, uma natureza dis-
A nada attend; o perigo pouco im- tincta.
port. Tratava-se da sun honra e da mi- Tudo isto era encantador; mas o que
nha tranquillidade. perturbava a hermonia d'aquel!a belleza,
0 que diz, minha senhora? disse o eram as funds olheiras que a insomnia ti-
general d'Hervey, levantando-se ao ouvir nha produzido, o brilho falso do olhar, o
a palavra honra, como so tivosse ouvido o continuado murder dos labios.
toque de rennir. Era bella, digna de ser adorada; to-
Repito, Sr. d'Hervey, que se trata da miam-n'a.
sua honra: se ha um moz corro atraz do De repente, collocondo as suns mios em
senior, se the digo o moun nomoe, 6 que o cima da mesa, defroute do general, come
quo tenho a dizer-lho 6 grave, e assu- se tomasse o partido ie precipitar tudo,
mo today a responsabilidade do que the dis- para acabar mais depressa, custasse o quo
ser. custasse, disso :
Fall, minha senhora. -- Sr. d'Hervey, amo Antony...
Em primoeiro lugar, dovevo dizer-lhe os -- E que tenho en corn isso? disse o
motives qae me dirigem: o senior nao general, fazendo-se vermelho. Acabava
teria cmfianga em mim, so the dissesse quo de comprehender o motive per quo se tra-
6 unicamente o cuidado pela sua honra tava da sua'honra: era o escandalo quo o
que me dirigo... E' o meu amnor o o meu tinha feito fugir de Paris, que o vinha per-
odio. seguir a Africa.
O coronel padecia visivelmente ; passa- Mas cmo, sorprehendido, ficasse um
vaa mao pela test par& expulsar os pen- pouco suffocado, Mne. de Camp de urn fo-
samentos sombfrios que Ihe perturbavam o lego, continuous:
corebro. Amo Antony, que estA apaixonado
Em presenga d'aquella mulher tinha me- por sua mulher. Mue. d'Hervey nBo re-
do, m de doque nilo o aberia- diser. pe"lii Ant.y.. pelo -contratio, ha seis me-
E, eatretanto, podia u ia esuridao do Zs eOtiram. juatos em Ittenheim... Es-
quarto ver aeUa qu Iho h fallava, cujo crevi- Ihe, contando4he .tudo istoe.. Sim,
rosto eatava l"g3 dle imspirar id6as trio- fi eua queo lie escreveu.
SCale-fie!e^ale-se minhha senhors! dis-
Mifmae. c |ap iriA osa p eoiater soe a getiorA(? ,sufdo; so nile ao fosse urna
A a a 4 ut* a' dout alta) er- m l^4ho
PMMO6_ t -wl4pijJ~wbioe f -Doekdo a sua hara contra o se-
4areakde :"s. IP dvida ? leis prii


ae4"tAis Aida as houas da caSa aos smls
otwmddos, estando abertas todas as ja-
ikellM, ouvio-se distinetamente no campo
uma detonagKo.
STendo-se j A notado a demorada an-
senia do marido, assuaton-se, mas, como
jA comegara a 6poca da caga, tentaram
persuadil -a que fora algum ca ader quoe
descarregava a arma.
SEram, porem, bemrn fundados os pre-
sentimentos dajoven despoaada. Dahi a
mneia hora chegava ao castello um dos ren-
deiros trazendo a funesta noticia. A pouca
distancia da evenida, n'um reeanto assig-
nalado por uma velha cruz de pedra, ilnui-
ta conhecida pela gentle da aldeia, depara-
ra corn o commandant de Fr6meuse es-
tendido, morto e banhado no seu sangue.
g Na estrada, aolado delle, estava um
revolver de algibeira, que no dizer da or-
denanga, elle trazia semnpre no capoto mi-
litar. A bala atravessara-lhe o coragAo.
S Era inadimissivel a hysotheso de um
assassinio.
(( E', pois um suicidio sernm explicaglo,
porque o Sr. de Fr6rmeuse, official jA dis-
tincto. e coin urnm rilhanto future, unido
havia aponas alguinas horas corn urna mu-
Iher que adorava, tendo avultados bens
seus, e de sua mulher, parecia possuir to-
das as condiqes que podem proeder A
vida.
x Conjocturaminos, pois, piue do ferimen-
to que na batalha de Mans recebeu na ca-
bega e de que nunca ficara bern curado,
s3 Ihe originasse algumna desorganisacuo
cerebral.
(( Reruaciamos a destrover a dor da
condessa de Frermeuse, c da sua infcliz
nora.
FIM


~ VARIEDADES

Os proverbios da lingna por-
tugaeza, corn lmi appendicee
dos de origenm brasileira
REDUZIDOS A VERSO


A pergunta np'es.mad(
resposta demorada.
No qprro'citar
6 quo esta o ganhar.
UI'm poueo de tudo
Acaba de fundar-mine em Londres, em
um dos quarteiries aristocraticos, uma es-
cola corn o fnim de pronmover o c6rte artisti-
co no vestuario das senhoras. A circular
d'essa nova escola, centre outras cousas,
diz Temos por alvo instruir senhras
na art- tto feminina de vestuarios, atW
ellas serem perfeitas n'ella. Ensinamos a
cortar qualquer especie do vestido de modo
a servir a qualquer corpo, corn a maior
economic no panno. Ensinamos a maneira
de cortar uma saia do modo quo vista a
pessoa artisticamente. IHa milhares de
senhoras que, dispondo do tempo e da ha-
bilidade necessaria para fazerem o sen pro-
prio vestuarig, nato o fazem por naio pos-
suirem a arte de saber cortar.
0 nosso tim c preencher esta falta. Tor-
na-so cada vez mais provado que esses co-
nhecimentos uteis sAo deo mais proprio
para a mulher do que os meres ornamen-
tos da educabAo.

A commissAo naval dea camera dos lords
resolve ultimamente quo a construcclo
dos novos couragados dove ser confiada aos
estaleiros particulares, e os concertos dos
navios da esquadra ingleza feitos nos ar-
senaes.
Dando conta d'isto, e notando quo a
maioria da commissao c composta de cons-
tructores navaes on donos de estaleiros,
tosse um hein! muito significativo.
E' que...
te d'aquelle movimnento ; olhava para a
mulher sern se atrever a pegar nas car-
tas; n'aquelle moment tinha realmente
medo...
Leia, general.
0 velho soldado pegou em urma das car-
tas, lancou-lhe os olhos, soltou um grito
surdo, estrermeceu, fez-so pallido e cahio
na cadeira, esmagado, abatido, conservan-
do na mio a carta, na qual acabara de ver
a prova de que sua mulher o enganava :
estava lugubre o valente soldado, e quem
o tivesse visto corn os olhoa humidos, a ca-
beea baixa, o corpo alquebrado, tcl-o-hia
soccorrido.
Mas a baroneza de Camp queria acabar
a sua obra, e niao esperava que ella foss
tio bern: havia teriido a colera, os gritoa ;
e polo contrario, como todas as natarexas
violentas, que uma cousa de nada faz ex-
plosir, e que um grade perigo abate... o
general estava aniquilado; s6 tinha lagri-
mis.
A baroneza continuous :
Agora ha de acroditar-me. Pois bem,
Sr. d'Hervey, eis a verdade: ha ssia me-
zes, como lhe escrevi, que a baronea de
Hervey 6 amante de Antony, e hoje scarw-
necem do senhor. A scena de Park aW
tinha outro fim senlo levanter a repethlo
de Mine. d'Hervey, compromettida : o few
rimento foi uma brincadeira necesatia ps
ra lhe ser permittido ir finir e ade doeit
na Italia; comedian, Sr. d HerIey; taio
conmedia.
O velho soldado nao respomdia, cm a
cabeca entire as m'os, solucava.
Eis o que venho diaer-Ih., geueral
ha porto de um anne quo o senior al re-
side em Paris coin Mmne. d'Hervey ; plas
bem, Mine. d'Hervey partio eo mma ir-
ml para a Italia, e lia em d peri4
sua mulher vai dar 1 In, _l_-e 1_-uMt_
o general d'Uervey Im ts. a
come oliar dosvair doa booms
ta, suffocado, diI.:
-A, AK!l:J ^l,:i:lv :,,,.:b


I. -


4:.


Porfiar
nao apestar.
E' de fA, pode-se erer,
que os santos s6 aos parvos
costumam apparee'r.
* Quemo nao apparece
esquece.
0 born apardho tanto val,
que born faz o official.
Porte que a muitas chaves faz
nao me apraz.
Moca aprazerada,
de miolo apoucada.
Alta e baixa aprenderds,
e como to tangerem
assimr tu dangaras.

Aprende baixa e alta
o comrno te tangeremin
assim dapa e salta.
Aprende em cabega alheia,
o quo e de born parccer,
antes que na tua propria
venhain outros aprender.

Aprendf chorando
Siras ganhando.
Aprend(le por arte,
o iras por toda a )parte.

at6 morrer.
Do trabalho e expcricncia,
pt-,;ndcH o homiem a sciCaeia.
0 barbe ro novo
quo bern nio entiende,
na barba do tolo
o officio aprdiwl.

Q(aem seu tempo
a dormir despcnde,
pouco (aprwCic.
Cadellas ap/rcssa,.,l
tern filhas alcijadas.
Cachorra apr,'satht
produz c6ga a canzoada.
Nein por apresswdh.
melhoradas


!i




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERHE6AMQD_U5QTK0 INGEST_TIME 2014-05-21T14:53:39Z PACKAGE AA00011611_15124
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES