Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:15014


This item is only available as the following downloads:


Full Text
























PBOPRItADE DI


a


FLRO8


2LEG RAMNAS



OLIT;COS
PARIS, 14 de dezembro.
0 marechal de Mac-Mahon, presi-
dente da repqblica, dirigio hoje, ao
Senado e ft Camara bs Deputados,
urea measagem na qual diz, em re-
sumo, que resolveu-se a acqulescer
a opinlio pUbllUea, maniest .as pelas
ultimas el s oratado, umn.


COMMERCIAES
LONDRES, 14 de dezembro.
Fundos brasileiros de 5 O/o, empres-
timo de W1875, no mesmo.
Mercado de assucar calmo, e Os
precos sustentados.
LIVERPOOL, 14 de dezembrc.
Mercado de algodAo regular, e os
precos bei susteutados; venderam-
se hole eeca de 10,000 balas de diver-
sas pero eenclas; sendo o de Per-
nambueo AiR ao mesmo preco.
Mercado de assucar calmo, e os
preeos sustentados.
HAVRE, 14 de dezembro.
Couros seccos salgados de Pernam-
buco, de 8 a 82 francos pelos 50 ki-
Iogrs.
MARSELHA, 14 de dezemnbro.
Assneuode Pernambuco a 25 Iran-
cos pelo 508 kilogrs.
NOVA YORK, 14 de dezembo.
Camblo. sbri Londres 4 dollars e
821/2 CENTS pie libra esterlina.
Preco do puro 1023/*
LISBOA, I4 de dezembro.
Entrou hole dos portos da America
do Sul, o paqueteilnglez NE VA, da com-
panlila BOHVAL MAIL; e saho neste mInes-
mo dia, pars os ftesmos portos, o pa-
quete TAG US, da mesma companhii.
RIO DE JANEIRO, 15 de dezem-
bro.
Cambio sobre Londres a 21 1 2 d.
por 1#000 bancarlo, e 21 5,8 d. parti-
cular.
Cambio sobre Paris a 391 rtis por
Iranco.
BAIIA, 15 de dezembro.
Camubio sobre Londres a 214 2 d.
por 16000 bancarlo, e 24 5'8 d. parti-
cular.
Agencla de Pernambuco, 15 de de-
zembro de 1877.
PELO DIRECTOR, E. WEXELIN.


PARth OrrFICAL
Ministerio do imperio -
Por despacho de 1. do coirrente foi
nomeado o bacharel Manoel Pereira
dos 'Reis, Eugenio de la Marticiere. e
o capitao-tenente Jodo Catrlos de Souza
Jaqques, para fazerem parte das com-
,nissoes das longitudes creada e insti-
tuida no imperial observatorio astrono-
minico pelo decreto n. 4,664 de 3 de ja-
neiro de I8t1.
-Por dospacho de 1:
Foramn naturalisados os subditos mar-
roquinos Salom Snanes Mo s4s? Aazu-
lay e Samuel Secsu; o s i. l:belga
Francisco Lt.may; o s84 inglez
Thomas Bain e os subditf rtugue-
zes Josd Maria Corrda, Rsll CoelhoC
M.achado, Joo Maria e Anto-
nio Borges da Costa Moi i a.
Por despacho de I ^orneado I
Fr'ancisco Igriacie deo C~ri(a vm@en-
de 2.;yi ce-presidente ds& ,proitncia e
foi 0oo.eda a exoneracao que pedio o
bac~&wel yrancisco Leite da (,osta Be-
lem do mesmo cargo.
-Por despacho de 1.o foi nomeado
o 1.o tenente da armada Mancel Lou-
renio do Castro Rocha cavelteiro da
ol.erimnde S. Bento d4 Aviz.
-Poi despacho de 1.0 foi aomeado
o Dr. Joei VieiraleAraujo, lentesubs-
tituto da faculdade de direito do Retie.
A aposentadoria concedida'por de.
creto de 2 de agosto de 1873 ao sfcre-
ta4io da provincia de S. Paulo, bacha-


rel Joao Caros da Silva Teltes, foi ap-
provada polo dM n. 2,754ee1 deagos-
to do corrente aQ.. : '
Por dee.Bet n. tl 7410, de 31 de
julho foi appro *id -pensso de 1:05,
conedida a dcreo elde 5n-
'brO de-187(N, neopdess8 dS de. Low
rengo, via i 'conde do mesmo no-
mtie, em -ltna4 iTrelev^nf s vi


raria de fazenda que negou o pagamen-
to de congruas ao beneficiado- da ca-
thedral do mesmo bispado padre Feli-
ciano Dias de Abreu, pelo facto de
achar-se parochiando a freguezia de
Curuma.
Foi declarado, em 15 de novembro,
ao president do Para, em resposta ao
officio de 11 de outubro ultimo, que,
segundo o principio adoptado e as dis-
posiqdes vigentes, os empregados inte-
rinos s6 tern direito a seas vencimetitos
quando em effective exercido ; palo que
*ef dedamento a I~iaj o gtfe
tfaz o professor interino do seminario
episcopal conego Joio Tolentino Gue-
delha Moura, para perceber vebcimen.
tos durante as fdrias. I


Ministerio da fazenda
Por decreto de 1 do corrente foi
nomealdo inspector da alfandega do
Aracaju o 2.0 escriptur ario da de Per-
nambuco Josd de Barros Accioli e Vas-
concellos.
Foi concedida a Frederico Simpli-
cio Gualberto de Mattos a demissdo
que podio do luger de 2.o escripturario
a thesouraria de Matto-Grosso.
-Por deci*tos do Lo foram nomea-
dos:
2.o escripturario da alfandega do Pa-
r, o 2.o da de Porto-Alegre, Alberto
Josd Pereira Lomba.
2.o escripturario da de Pernambuco,
Jose Affonso dos Santos Baitos, fican-
do sem effeito o decreto que o aposen-
tou no lugar de 2.o escripturario da do
Maranhdo.
2.- escripturario da'alfandegada Ba-
hia, o 3. dito bacharel Benvenuto
Emigdio Pereira Guimaraes.
Chefe de secedo da de Porto Alegre,
o inspector da de Aracajuf Raymundo'
Ferreira de Oliveira e Mello.
Por titulo da mesma data, foi no-
meado 3.o escripturario da alfandega da
Bahia o praticante Pedro Autran da
Matta Albuquerque.
Por titulos'do 1.o foram nomea-
dos:
2.o commandant da#Sompanhia dot
guards da alfandega 4 Rio de Janei-
ro, o sargento da meataa companhia
Luiz de. Souza Ribeirt& Guimaraes.
Continue do tesob'm national, o
correio a pd da mes reipati.aog Jose
Fernandes Peft-i ra rt e Para este
lugar Adolpho Anthnio de Piva.
-Communicou-se A thesouraria do
Ceard que foi approvada a deliberaado
que tomara de elevar de 20 a 22 o/o a
commissio do collector das rendas ge-
raes do tnunrcipiode Jagaibe-mirim,
e de 8 a 14 0/o a-do respeeti'o escrivao,
s6mente emquanto durarem os elffeitos
da secca na mesma proyincia.
-,Declarou-se A thesouraria do Mara-
nhao, em solugdo ao officio n. 76 de 4
de setembro ultimo, que nao pode ser
approvada a deliberacdo que tomAra de
negar o direito de D. Adelina Porcia
Soeiro Sarmento Ferreira ao meio soldo
de seu finado marido o alferes refor-
mado do exercito Antonio Jansen Fer-
reira, porquanto tal decisao d contra-
ria A circular deo 13 de dezembro de
1864, a qual dispoe terminantemente
que o beneficio de que trata o art. 8.0
da lei n. 1,220 de 20 de julho de 1864
estende-se tambem as viuvas dos offi-
ciaes reformados antes de 20 de junho
de 1864, mas posteriormente a 26 de
agosto de 1852, data emn que publicou-
se a lei n. 648 de 18 do mesmo mez e
anno.
Achando-se, pois, o mencionado offi-
cial comprehendido nas condig6es exi-
gidas pela supradita circular, porque,
tendo assentado praga em 1 de outu-
bro de 1840, foi reformado por decreto
de 25 de setembro de 1852, corn -11/25
partes do soldo de alferes, por contar
menos de 12 aunos de servico, a sua
viuva compete o meio soldo de 6S600
mensaes, a contar de 7 de maiode 1873,
em que elle falleceu.
--Communicou-se a thesouraria de
Pernambuco quo o tribunal do thesou-
ro negou provimento ao recurso inter-
posto ,polo bacharel Braz Florentino
Flenriques de Souza da decisao da mes-
ma thesouraria, que indeferio o reque-
rimento pedindo nova lotacao dos emo-
lumentos do lugar de juiz substitute
de capellas e residuos daecapital da di-


taprovincia; visto nao ter sido inter-
posto pelo antecessor do recorrente,
quando se procedeu aquella lotagao, o
recurso de que trati, o art. 4.o neom se
verificar ajgumas das -ypotheses do
art. 10 das instrucoes de 7 de novem-
bro de.1873.


Stermb de Cametai, na provincia dio"

-Communicobi-se aos juizeo del
reito: ..
Antonio Jos6 Lopes Rodrigue, sat re
mQQAo par a comarca de' .Jahfi,em S.
Paulo, e que the foi marcado p''a doi
3 mezes para enarar em exeroicio.
Jos6 Pinheiro de Ulh6a Cintra, idem
para a de Casa Branca, idem, iden.
Em 26 de novembro deelarouwse
ao presideite 4ajunta-comnmercial do
Pam,., q uo,, ak' 16 e 17 doxeinat
it ?e'jec oscpretariA rmittV alt 4
pena de demissio, previstaw .a* rtn. 48
e,49 do decreto a. 7 8de' '25lde n.
venlbro de 1850, que ainda nestA part
continuam em vigor pelp art. 14 do de-
creto n. 6,384 de 30 de novembro do
anno passado, e devem ser mlantidos
na -pratica.
Prorogou-se por mais tres mezes,
comrn metade do ordefiado, a que f6ra
concedida ao juiz de direito dai comar-
ca de Uruguayana, na provincia de S.
Pedro do Rio-Crande do Sal, bacharel
kntonio 1Josd Affonso Guimartes Ju-
nior, afiin de tratar d 'sua safide.
Foram expedidos os seguintes avi-
SOS:


A' presidencla do Rio-Grande do
Sul :
SIllim. e Exm. Sr.-Declaro a V.
Exc., em resposta ao officio n. 3,247 de
do corrente, que tendo sido especial-
mente creado e annexado por lei pro-
vincial ao officio de .o. tabelliao o de
oscrivdo da provedoria de capellas e re-
$duos do term de Rio Grande, 'deci
d9 V. Exc. corn acertb e na conformi-
4ae do aviso n. 307 de 28 de agosto
& 1875, que deviam passar para o car-
torio daquelle serventuario todos os
papeis findos e pendentes, que dantes
se achavam a cargo do 2o. tabelliao Josd
Vicente da Silva Telles, cujo requeri-
mento fica indeferido
A' de S. Paulo:
a ll1m. e Exm. .Sr.--Declaro a V.
Exc., em resposta ao officio n. 159 de
19 do corrente, que foi manifestamente
irregular, nao obstante o motive allege-
do, ooprocedimento dojuiz de paz de S.
Josd de Barrniro, na concessao de man-
dado de soltura durante os effeitos da
sentenca que elle proferira e passara
em julgado, por infracgao de umn artigo
de postura em vigor.I..
A' de Minas'-Geraes:
alllm. e Exm. Sr.-Em solugdo as du-
vidas suscitada pelos escrivaes do term
de Uberaba, e constantes (da relagAo jun
ta ao officio de V. Exe. de 17 do mez
find, sob n. 440, declare :
t '.o Que polo auto de descripgdo e
avaliado de bens perante o j uR perten-
cern ao escrivdo as custas '4 art. 118,
n. 2, do regimento annexo ao decreto
n. 5,737 de 22 de setembro de 1874, e
mais emolumentos do ar:. 128 pela es-
cripta, de accord corn o que esta-
va estabelecido pelo aviso 172 de 5
de julho de 1855, e nado foi innovado
pelo regimento em vigor: ficando des-
te modo alterado o aviso n. 333 de 11
de agosto de 1875, Ia parte. Quando,
poredm, nao assistir o juiz, e. portan-o,
nao houver auto, mas s6mente traslado
das avaliacoes, competira ao escrivDo o
emolumento do art. 126.
-& 2.o Que pelos juramentos de in-
ventariante, louvados ou outros nos in-
ventarios e partilhas, caberdo ao escri-
v que effectivamente lavrarem, conform
a doutrina do aviso de 19 de outubro
ultimno; nao Ihe competindo sen.io..,
emolumento do art. 118 n. 2 do, reg-
mento, quando os jtiramentos foref*.
comprehendidos no mesmo auto de in-
ventario ou partilha, comno foi decidido
no citado aviso n. 333 de 11 de agosto
de 1875, que assim deve ser entendido
na sua ultima part.
(( 3.o Que o art. 190 trata de officios
de justipa, 6 nao 6 applicavel aos escri-
vaes, que teem emolumentos defini-
dos. D
(( A' de Goyaz:
hIlm. e Exm. Sr.- -Corn os officios
ns. 35 e 38de 27 de julho a 13 de
agosto deste anno submIetteu V. Exc. A
approvacao do governor o acto pelo qual
suspenders, nos thermos do art. 155 do
codigo criminal e aviso n. 165 de 27
de junho de 1835, a licenca de um mez,
concedida pelo president da relacado do
district, ao bacharel Antonio Felix de
Bulhoes Jardim, quando juiz de direito
da comarca do Rio des Alnrs.
S. M. o Imperador, conformando
se por sua imperial e immediate reso
luao, de 10 do corrente, corn o pare-
cer d; seccao de justice do conseiho
de estado, houve por bem mander de-
clarar que, considerado Jseri vigor o
mes mo aviso, semelhante ilicencas con-


cedidasnos terms da lei de 28 de so
terabr6- de18-28-e decreto -n. 5,618 de
2 de mtio deoi874, nao eao sujias
a recurso, ou a correevo do
neo. dependent do our:t pr


nMtancia de peotencer a freguezia ao
Ssmo ou diverse iunicipio.
SA' do Rio-rande do SQl.:
t 114t; e EX. S~r. --#Sendo dirigida
governo impeial ura reclao
re .decides pelas quaaes ten a junta
menial da capital dessa provincial
usado.admaittir a registro taulos de
iantes marictlados no aHtigo tri-
1a do commerciodac6rte, pelo fun-
tiento de oli exercerernm elles ac-
lmente ao com!erio, julgo conve-
ouR~te d&-laraoS-para 'boa. ''_aewuca9,do-
Wi do titilo unico doa codigo cornm-
Ial 56 do regulamento n. 738de
novembro de 18b0, que a profis-
a bitua l do-commercio nao e con-
essencial para o registro de t tu-
dwo negociantes, que nesta quali-
.Jevadquiriram direitos e prorogati-
Vs pelotfacto de matricula'
A'do Piauhy:
( 1 IH?. e Exmn. Sr.-Consta das in-
Ofhsas c6pias de partioipaacOes docu-
wentaes do chefs de policia da carte
.te o jaiz municipall e de orphaos do
t'rno da ParniIEja, Jose Felix de
Snpaio, julgarapor sentenca a desis.
tgcia que fez Jowino Pinto Aytes dos
Ieitos dos servigos de Raymundo, fi-
Id de sua ascrava Silveria, depois ven-
dia e separada desse menor, do qual
foi nomeado tutor. E porque con tal
pcedimcnto, foram infring~dos nao so
os arts. I lo 0 da Iei q. 2,040 de 28
do'setembro de 1871, e 6o do regula-
mrnto annexo ao decreto n. 5,135 de
1 ide novembro de 1872, que obrigam
o snhor acrear e tratar, em seu po-
d esob sua autoridade, o filho da
va atd a idade de 8 annos, mas
emr o art. 5a da citada lei, o qual
p creve que o fiLho menor, de 12 an-
nee acorn panhe sua maii no caso de
alenaqiio, ficando o novo senior subro-
gad. nos direitos e obrigagdes do ante-
eesor: recomnnendo a V. Exc. que
exlega as ordens necessariap afim de
ser tiponsabilisado o mesmo juiz, na
conoridade da lei, e providence pa.
ra iqo oirador geral de orphios, nos
tem,69 do aviso, iunto por c6pia, do
niusterio da agnrcuitura, ceomminercio
e obirog, publicas, de 14 de fevereiro do
aao Assado, roi6VA huMdde da
vej -da meinea, escFava v
Sdo Pe, r buco:
JIjUrna Ei "3rS.-Em soluao fa du-
vma suscitada par um dos desemnbarga-
damresda "relacao do Recife, e constant
do officiodo respective president de 4
do mez, tido sob n. 643, declare que,
nos terms do'art. 1.o do regulamrnento n.
9 de '17 de fevereiro de 1838, a relaao
revisora considera-se plena e perfOta-
mrente substituida Aos juizes singulares
ou collectivos, e, salvos os casos previs-
tos nos arts. 2.0 e 3.o e 5.o profere a sua
ddcisao final sobre o feito, como se na-
da se houvessejjulgadoem t.a ou 2.a ins-
taucia. Sendoesta a doutrna que evilen-
monte se deduz das disposicoes cita-
das, e d conforme a pratica seguida nes.
sa relacuo e na c6rte, nao procede a re-
ferida duvida, nem pode ser invocado o
decreto n. 5,618 de 2 de malo, art. 1.0
1.o, que apenas reconhece a compe-
tencia do tribunal, paira julgar revjstas
em ultima instancia, e nada innovou
sobre a especie em questao; o que
cotimunico a V. Exc., para fazer cons-
tar ao referido president.
A' do .mazonas:
h HIm. e Exmn. Sr.-Em resposta ao
officio n. 44 de 18 do mez findo, no
qual V. Exc. communica ter nomeado
aMiiunto do proinotor de Itacoatiara, no


If de Silves, o cidadad Jose Her-
.*ajD-Gom.es Carneiro, fixando-lhe a
iaao annual de 5000, declare a
T, xc. que nao p6de ser approvado o
seu acto:
l.0 Por n.-io haver consignagdo na
lei do orgamento, nem verbal por onde
corra essa despeza.
i 2.o Porque os terms que compoem
a comarca de Itacoatiara nao sio indb-
pendentes, e s6 tern urn juiz municipal,
corn jurisdico cumulative, ao pass
que o art. 8.0 1.0 do decreto n. 4,834
de 22 de novembro de 1871 faz referencia
nas palavras-termos de maior impor-
tancia aes que tern juiz municipal
letrado.
c 3.o Porque do officio de V. Exc.
parece deprehender-se que o promoter
public de Itacoatiara mora f6ra da sede
da coma reoa,o que no admissivel pela
nossa organisaqdo judiciaaia. )
-A' do Sergipe:.-
( Illm,. e:gxm. Sr.-Emrasoluaio s
d.uvidas sascitadas pelo contador do
termo de Itabaiana e constantes da re-
presentan&o junta ao officio4.deV. Exc.
de 21 de abril ultimo, sob n. 61, de-
claro: -
1. Qve os juzes de o rios e, de ca-
pellas, nas contas respectivat, ndu tern
direito ao emoltumento ddo art. 24 do
L-cs.n'!oj anaoxo ao deretee -n. 5,737
eo 2sdetemoe oibro de 1874!. Em ae


artigo, e sabre buscas rege o art. 120,
combin4o con o art. 129.
c 4.o Nos autos crimes, justificaces,
arremajtages, embargos, contas de tu-
telas e outras inferiores a 500-, compe-
te ao contador o emolumento do art.
168, guardada a reduccao prescripta
no art 196 e aviso de 15 de marvo de
1875.
5.-o Que na contagem de custas pelos
corps de delicto e autos civeis de vis-
toria ou arbtramepto, quando nao for
quaiquer destes autbo' urn eidente da
causa crimeou civel, se dove ter em
vista o valor do damno causa to e do
object sobre que corre o auto civel,
afim de regular-se o pagamento das
mesmas custas ao contador, nos ter-
mos do art. 168 n. 2, combinado corn
o art. 196. Quanto, pordm, aos julga-
dores, nada influe o referido valor, por-
que o juiz do crime s6 percebe pelos
corps d delicto o emolumento do art.
4 -I.o; e o do civel, ror autos seme-
lhantes, as custas do art. 9.o quando
ha julgannto, Aldm das indicadas no
art. 24, que cabem sempre ao prepara-
dor do- feito, quer seja a diligencia,.
victoria ou arbitratnonto u'in incident
da causa, quer seja object desta.
e 6.o Queo official que for levar fora
da legua da cidade ou villa, carta de
intimagao passada polo escrivio, tera
os emolumnentos previstos nos arts. 19-2
e 193.
c 7.o Que as certidaes verbo adver-
bum mencionadas no art:" 117 n. 4, e
as narratives, a que se refere o n. A,
nao se podem coafundir por sua natu-
reza e terms, consistindo as primei-
ras na transcripgo littoral de qualquer
document, e as segundas no relatorio
dos terms dos autos informagdes de-
finidas no final do mesmo artigo, ou
sejam ordenadas pelo juiz, ou reque-
ridas pelas parties.
-Por decretos de 1 do corrente fo-
ram nomeados juizes municipaes e de
orphaos: o bacharel Alfredo Saldanha,
dos terms reunidos de Itapicurti e
Iguara, na provincia do Maranhdo; o
bacharel Aniceto Jose Borges, dos ter-
mos reunidos de S. Bernardo e Barrei-
rinhas, na mesma provincia; o bacha-
rel Antonio Clementino Accioli ULins, do
termo da Parahyba, na provincia do
Piauhy; o bacharel Manoel Jeronynmo
Goncalves, dos terms reuntdos de Ca-
navieiras e Belmonte, na provincia da
Bahia; o bacharel Ernesto Odilon Ma-
ciel Monteiro, dos terms reunidos de
Porto Seguro, Trancoso e Nova Almei-
da, na mesma provincia, ficando serm
effeito sua anterior nomea&ao para o de
Pedras de Angico, na de Minas Geraes;
o bacharel Simplielt de Souza Lima,
do termo da Dianmalina, na provincia
de Minas-Geraes.
Juiz municipal do termo do Rio Gran-
de, na provincia de S. Pedro do Rio
Grande do Sul, o hacharel Joaquim
Augusto de AssumpJo.
--Foram re.onduzidos no lugar de
juiz municipal e de orphaos : o bacha-
noel ,amilio Accioli da Silva, do ter~no
do Jaguaribe, na provincia da Bahia ; e
o bach~arel Joao Othon do Amaral Hen-
riques, do termo de S. Frahcisco, na
provincia do Ceara.
-Passou-se titulo habilitando ao car-
go dej uiz de direito aos bachareis Jo-
se Joaqauim Itabaiana de Oliveira, e Hly-
polito de Camargo.
Form concedidas licenQas:
Ao juiz de direito da comarca de
Gurgueia, na provincia do Piauhy, Joao
de Albuquerque Rodrigues, por mais
tries mezes para tratar de sua saude.


Ao 2.o cirurgiao de armada, Dr. Luiz
Agapito da Veiga, por dous minezes, con
sold, para tratar de sua saude onde
Ihe convier.
-Remetteu-se A seciao de justiga do
conselho de estado, para consultlar,
sendo relator o Visconde de Jaguary, a
representagdo em que a Associa9Ao dos
EscrivAes da provincia de S. Paulo pe-
de que se firme a verdadeira intelligen-
cia das disposigoes sobre incompatibi-
lidades por parentesco, e se modifique
a Ord. liv. 1.o, tit. 79, 45.
-0 decreto n. 6,759 do 1.o do cor-
roente reorganisou a guard national da
c6rte.
-Foi despachado o seguinte regue-
rimento:-
Francisco Cordeiro da Cuanha, I.- ta-
bellido e escrivAio do termo de S. Jodo,
na provincia da Parahyba, allegando
soffrimento, pede que seja provide na-
quelles officios seu filho Theodomiro
Cordeiro da Cunha. Ao president da
provincia, para tomar conhecimento e,
proceder nos terms do decreto n. 4,683
de 27 de janeiro de 871.
M s aagricutU*,a
0 decret 6. l746 de 17 do mez prcxiamo
passado aft6re ialgafnas e corisolidou toJas
as clausulas annexas aos decretos n. 5,704 de


tivai livre de quaesquW' iapstos, em semes-
tre vencidos -R pela seguflit f6rma :
Durante a construcco dasobras os juros de
7 0/0 serio pagos sobre as quantiasprovenien-
tes das chamadas que tiverem sido autorisadas
peto governor e recolhidas aum estabelecimen-
to bancario.
As chamadas limitar-se-hAo as quantias ne-
cessarias A construccLo das obras de cada an-
no, a juizo do governor.
Decorrido que seja o primeiro anno da en-
trada das chamadas, cessarao 6s *uros, se takes
quanlias nao forem applicadas As, obras ou ao
material da estrada, salvo caso de fercga maior,
julgado pelo mesmo governor.
Os juros pagos pelo estabelecimento banca-
rio sobre as quantias depositadas serao cre-
ditados A garantia do governor.
Entregue a estrada ou parte desta ao transi-
to public, os juros correspondents ao res-
pectivo capital serao pagns er presenCa dos
balancos da liquidaClo da receita e de"Iza do
custeio da estrada, exhibidos pela companhia
e devidamente examiuados pelos ageutes do
governor.
A responsabilidade do estado pela fianoa de
juros de 7 0/0 sobre o maximo capital de cin-
co mil contos de reis, destinado &' construccao
da estrada de ferro e seu ramal, far-se-ha ef-
fectiva turante 30 annos.
A16mwa referida garantia, fleam igualmente
concedidos a mesa companhia os seguintes
favors:
Privilegio por 90 annos contados da ipcorpo-
raoo da mesma companhia, m.Ao po4pndo o
governor conceder, durante esse tempo, outras.
estrardas de ferro dentro da zona de IIA| -
tros de umn e de otitro lado do eixo dW_ (a
e seu ramal, e nas mesmas direceOs, 4lv se
houver accord corn a companhi&.
Esta prohibicao nao comprehend a cons-
truccao de outras vias ferreas que, embora par-
tindo do mesmo ponto, mas seguindo direc-
Cos diversas, possam aproximar-se ate cru-
zar a linha concedida, comtanto que dentro da
zona privilegiada nao r cebam generous ou pas-
sageiros, mediate frete oa passage.
Cessio gratuita de torrenos devolutos e na-
cionaes, e bemrn assim dos comprebendidos nas
sesmarias e posses, except as indemnisagOes
que forem de direito, para o leito da estrada,
estagOes, armazens e outras obras especifica-
das no respective contrato.
Direito de desappropriar, na f6rma do decre-
to n. 816 de 10 de julh; de 1855, os terrenos
de doinino particular, predios e bemfeitorias
que forem precisos para as obras de que trata
o paragrapho antecedente.
Uso das madeiras e outros malteriaes exis-
tentes nos terrenos devolutos e nacionaes, in-
dispensaveis para a construccao da estrada.
Isenoo de direitos de importaco sobre todo
o material destinado ao leito da estrada, linha
telegraphica, pontes, viaductos, estacoes, olfi-
cinas, utensis e trem rodante, destinado d
construccao, bern ooo .dprante o prazo de
3) annos dos direitoa ;o earvAo de pedra in-
dispensavel pars as k fas i46as de custeio da
mesma estrad. ,
Esta isenclo nao, so farA effective emquan to
a companhita fto apresentar no thesottro na-
cioaI os ae4he s"raria de fazenda na provin-
cia a relacQo dos sobreditos objects, especi-
ficando a respective quantidade e qualidade,
que aquellas repartigbes fixarnio annualmen-
to, conforme as instrucgies do ministerio da
fazenda.
Cessard este favor, ficando a companbia su-
jeita ao pagamento dos direitos e a multa do
dobro dos mesmos imposta pelo ministerio da
agriculture, commercio e obras publicas ou
pelo da fazenda, se se provar que a ucompa-
nhia alienou, por qualquer tir.ulo, objects im-
portados, sem que precedesse licenca daquel-
los ministerios ou da presidencia da provincia,
e pagamento dos respectivos direitos.
Preferencia, em igual'iade de circumstan-
cias, para lavrar mininas na zona privilegiada,
sendo expresso em contrato especial o aume-
ro de dates, que o governor julgue conventente
conceder, bern como as condic0es a que dove
ficar sujeita a companhia.
Preferencia para acquisico de terrenos de-
volutos existentes a margem da estrada, effoc-
tuando-se a venda pelo pre-o minimo da lei
de 18 de setembro de 1850, se a companhia
distribuil-os por immigrants ou colonos que
importar e estabelecer, nao podendo, porem.
vendel-os a estes devidamente medidos e de-
marcados por preco excedente ao que for au>-
torisado pelo governo.
E' a companhia autorisada a levantar o ca-
pital aft_runado ai proporcao que se fizer neces-
sario ao proseguimento das obras, e mediate
previa approvacao do aoveoro ; pendo rea-
lisar desde j5 chainadas ate a qUash. do
300,000 on 2,666:700Z, devendo ent~egar no
thesouro national ou na delegacia do memo
thesouro em Londres o certificado do estabe-
lecimento bancario onde tiverem sido deposi-
tadas as sommas arrecadadas.


Por portarias de 5 do corrente foram no-
meados para a reparticao dos telegraphos, por
propostas do respective director geral, os se-
gu'ntes empregados:
Para estacionarios de 2a classes, os de 3 :
JoDO Antonio Jorge de Almeida, NiloJos6 f
Silva Pereira e Eduardo Alberto Pimentel.-
Para estacionarios de 3a classes, os adjait
de Ia classes : Julio Cesar Fernandes Pax
Domingos Moreira dos Santos Leffit, AU
Zacarias da Rocha Passos, Francisco J"- 'T
loso, Juliao Jos6" de Barcellos, Porfiro 1650
Ferreira e Joaquim Cesar de Rosa Peniche. '-
Para adjuntos de 1' classe, os de 2*: PiOysv
Xavier Galvio de Noronha e Domingos Lopes -
Caxarena.
Para adjuntos de 2a classes, os extranunaera-
rios : Jos Fii mino Ramos e Rainy Migna Sa-
ba!. =
Foi despachado o seguinte requerimeinto.:
Franciscc Justiniano de Castrar.ebello eam-
preiteiro das obras do prolon nto es.-
trada de ferro do Pernambuco, Y lndo que o
recurso interposto de aviso n. eI0
agosto ultimo, e que teve por de
queira em terms, siga o process gal pe-
rante p governor imperial corn aud l&A'do'
conselho de esLado.-Indeferido.
Ministerio da g zeti
Por decretos do pprimeiro do corriet-e:
Passaram a aggregados As armas a pi q-er-
tencemn, de conformidaW e cro a i tii3a| kta o
imperial resolauo de 20. de julho e448 to-
mada sobre consult do conselh o supre mi-
-.lita'r os sgtotes : officials capellAo-tnente
do corpo et4iasUico do exer o
Severiano A Iorano oapit" do,
talb e,.if taria Francisco de e
eila-QItelReal ; capilao 0 10'o5 li e
"ra 4.ares Salvador Gom.QI a- ,
:abos dofb3 batalbmo da m, 4 404,e.






















Ildefonso uemonto AM
asylo de iavalidos dl
Malaquias Rodrigue 4
rogimnento de artith
reira dos Reis, por U te es
quadra- de cavallaori ia do
cabo deesquadra od S
idem; prirreiro ba,
de esquadra Ricardo t
soldado Fran ri arques idem
decimo batalh to, *aeier
Nascimento, i b ; I Ao dito,)Albin(
Jos da&Silva, ide"m; companhia de infantari
de infantaria da provincia do Piauhy, soldad
Francisco Cardozo de Maeedo, idem ; segund
regimenor de artilharia a cavallo segundo ca
dete'VIIIAW fordeirb, da Cruz iotfnho, pr o
iacapacidade ptysica,, terceiro regimento d
cavfavria r iti'a cadet segimd
sargonto Jos6 b enot S8!va idem; compa
nhia de invahlbs" da provincia do Rio-Grand
do Sul Matoe Pedro de Atmeida, idem.
Mantdoa-se declarar em ordem do dia qu
aos volurntarios do exercito, indultados do cri
me de desercao, nos terms da imperial reso
lucao de 19 ie setembro de 1857, nao se dev
levar em conta para qualqner effeito o temp
decorrido desde o dia da deserC7o ato o d
sra apresentaCflo ou capttra.
Dectavrou-se A presidencia de Pernambuc
ser approvada a deliberaCao quo tomou a jnn
ta rde alistamento milifar da fr-eguezia de Nos
aa Senrhora' da Conceicao de Aguas-Bellas, d
adiar os respectivos trabalios, em consequen
cia de se haverern dalli retirado por causa d
secca a maior parle dos Ihabitantes eos ins
pectores de quarteirao que deviam ministry
as respectivas lists, nos ltermos do art. 12
paragrapho unico do regulamento de 27 de fe
vereiro de 1875.
Potr portaria de 5 do corrente concede
se licenCa ao captao roformado do exercit
Rozendo Monteiro de Lima, para transfer
sua residencia da provincia do CearA para
do ParA
Expedio-se aviso A presidencia do Rio
Grande do Sul, declarando, em resposta a
seu officio de 30 do riez proximo passad,'
sob n. 2,334, que por portarias desta data sa
norneados, conforme propoz o commandant
do curso do infantaria e cavallaria da mesm
provineW', o capital do quarto reginmento d
cavallaria figeira Francisco Maria' Pinheir
Bittenmart, para o lugar de segundo instruct
tor"'apitlo do estado-miaior de segand
clad Joaquim Sabino Pires Salgado, para
de Ajudante; e bern assim que, conform
tambem propoz o indicado commandant, de
vert ser abonadas aos segundos instructor
as vantagens de estado mator de primer
classes, como se pratica corn os da escola m
litar.

Ministerio da marinha
Por de'reto de I do corrente foi reform
mado o capiWtlo tenente J),ao Carlos de Souz
Jacques no posto e co'hli o sold de capitao d
fragata, na forma do alvara de -16 do dezen
bro de 1790. visto contar mais de 37 annos d
serviCo o soffrer de iolestias chronicas e ir
curaveis.
Por decreto da mesirma data fui reformed
o imperial marinheiro de 3A classes Silvestre d
Souza, qaue se invalidara no service, devend
perceber o soldo por inteiro na confurmidad
da trtima parte do art. 3,,3" do piano anrnexo a
decroto d3 It do dezemrnbro de 1815, applicad
as pratas do corpo de imperiaes marinheiro
pela lei n. 53t-de 3 de maio de 1850, contandc
se a data da sua reforma desde o dia em- qau
foi incorporaeo a extincta comp.inhia de in
validos.
Por tituto de 6 foi nomea lo o praticant
da contadaria Manoel Cornelio Moreira para
lugar de 40escripturario da mesina reparti
;53, 'le cnformilad-:c ean o art. 48 do regular
mento que baixou corn o decreto n. 4,214 d
20 deijtnhto do 1868.
Fui mnandado-louvar o capit-ao de mar
guerra Ltiz Maria Piquet, commnandante d
corveta Vita- de Oliveira, palo born desempe
nho que dlu A commissao de quo foi encar
regadoe.
Expedio-se avise ao chofe do corpo de Ca
zendia, approvando a deliierayrio que tomar
de nomear o official da 4,' classes Joi.o Segisfrc
do Thpilnamaba para substituir interinament,
na companhia de aprendizes marinheiros dr
provincia da Par-'hyba, o Ie igual elasse Tran
quillo Antonio da Silva, que deve regressar
c6rte, aftut do prestar eselarecimentos aeerc
de sew alcance.

Governo da provincia
xPEID1EnNTE DO DIA 24 DE NOVEMIBRO DE 187

0f president da provincial, attended
ao que requereu Joaqu'n Podro Barreto d
Mello Rego Junior, amanuense do almoxari
fado do arsenal de guerra desta provincia,
tendNO em vista a informant o do referido direct
tot. datada de 22 do corrente, sob n. -173, r


solve eonceder-lhe 45 dias de liconea, corn oi
denado somente, para tratar de sua safide.
Officios :
Ao president da provincia da Bahia.-
Corn as inclusas cupias d(as informa5os press
tadas pelo director do arsenal de guerra
O-,onandante do presidio do Fernando de Nc
ronbo. respondoao officio de V. Exe., n. 1,32
do 99 do seteimbro ultimno, cerca da iniperfe
CW da mwlo de ohra de 5,220 pares de sapato
dg vaquetas tachados, remnettidoslpelo dito ai
sonala igual estabelecimento dessa p.-rovincin
-O Ao da do MarAnhao. Para ser devida
mnte instruida, pas-') As maos de f. Exc.
inclasa peticao de gr.ica quo a S. M. o lmp(
ra4or teLn de enviar o reo Manoel lHenriqu
VdtA Real, actualmerlo rno presidio de Fei
naoado de Noronha, onde cumnpre a pena d
gales perpetuas, imposta por decisao do jur
do termo de Iguarass6, dessa provincia. Pass
As ,nas de V. Exc. a inclusa copia do office
do commandant daquelle presidio, inefo
nuado sobre o compoitamento do mesmno re
e o tempo desde quo alli cuanpre senten-a.
Au da do Para.--Annu.ado ao quoe no r
querimento junto pede D. Maria de Albuquer
oe Silveira Telles, filha do firtfado major re
formado do exercito Antonio Dornellas Ct
mnara, rogo a V. Exe. se sirva pruvidenciar n
sentido de ser passada cerLtidao dos assent
maentos ic praga do set fllecido pai, qu
etonstarem da secretaria Io commando da
armas dessa provincia.
.-. Ao mesmo.-Passo as mros de V. Exc
a inclusa cdpia do auto de vist)ria e ideni
dade de pess6a, procediilo no sentenciado civi
Domirngos Gatamo da -Silva, condemnado po
detsfto do jury da capital dessa provincia eo
14 de abril de 858 e tallecido no presidio d
Fernando do Noronia. Hemetten-se o aut
em original ao juiz do direito do 2" district
criminal desta cidade.
Ao da do S. Paulo. -- Passo As rsiXos d
V. Exc a inclusa cupia do auto de vistoria
identidade do pess6a, procedido no senteor
ciado civil Jose Benedicto ou Jos6 Papudc
escravo de Francisco Leite Penteado, condemn
nado) a gal6s perpetuas por decisao do jur
do termo de Braganca, dess' provincia, e talkl
cido no presidio do Fernand.) de Noionha
onde se achava serm carLa de guia.-Reinetteu
se o' ato em original ao juiz de direito d
2" dif criminal desta cidade.
-- A6f andante das armas.- Paca o
fins coeo ibiotes, transmil.to a V. Exc., er
original, a incluasa carta de guia e auto d
vistoria e identidade do pess6a, procedido n
sentenciado military Jose Pedro Alves Bar
bosa, fallecido no presidio de Fernando de No
ronba, onde se achava em cumprimento d
seiKenoa.
Ao Dr. chefe de policia intetino.-Ghe
gando a wieu coahreimmnto que muit autori
dads esto f6ra do exercicio de se6s cargo
,sem que so be ah ionoi4das ouL, tena
,,para 10$0Odjtr inotivo kmu&-ave* wta~pr
1 qa 6.prodowdme 5 jO aW4.sMtnis
-,s-fi-te'~ ieiaiaitA t -iti.*, -*..-, a^ '. rif* ae A A --


', od se urez

e comnona 0 d psOedo a
o $im a-nt) ota er ...s. .

mando de N4orobh.*_Para torowSwimmum des-
a WOasB inclus iutoe, v ri *&do
e de pessoa, annexosaos offlcios de V S., ns.
a 181 e 182, de 15 e 17 de outubro rUi da-
o pre que V. S. me transmttni tp he
o foi recommendado emn data deo 0,b etldo
rnez, urna cO~pirta. '^
or foram removidos para esse presido os senten-
e ciados de que.tam ditos auos, -
o Ao mesnto-,rTrasmiLtto a V. &- a ,Jlusa
I- co6pi do officio dtrigido, a meu aniteoessw' pelo
A escivo do ahltmivaafado desse presidio, pro-
pondo duvidas sobre awrespectiva esciptura-
oe Qo, e bern assim o parecer tawbewa junto
i- por c6pia. do inspector da thesouraria de fa-
- zenda, afin de que informed a respeito, ouvin-
'e do o almnoxarito. Outrosim, recomnmendo-lhe
o0' que intstrua o referido escrivlo do que nao
e p6de dirigir-se directamenie a esta presiden-
cia, e sirm por iitermedio de quem lhe 6 im-
o mediatamonte superior.
I- Ao director do arsenal de guerra.-CGom-
- munico a V. S., em soluslo aos sous officios
e ns. 170 e 176, dalados' do 20 e 22 do corrente,
- que nesta data sujeito d a-preciaQao e decisao
a do governor imperial, as pretengoes do 2.o sar-
- gento Praxedes Augusto dc Araujo e Silva e
r do soldado Theophilo Rezende da Silva Brito,
3, ambos da companhia de oporarios militares,
d- entraga des peculios por elles formados.
Ao inspector da thesouraria de fazenda.
-Para os fins eonvenientes, communico a V.
o S. quo nesta data abonei as faltas de exercicio
ir do juiz municipal e doeorpliaos do term do
a PAo d'Alho, bacliarel Manoel da Trindado Pe-
retti, a contar de 9 a 16 de outubro ultimo.
Ao nmesmo.-Para (vs fins convenientes,
o transmitto a V. S. a iniclusa guia de soceorri-
, nieuoto em favor do sentenciado civil Jos6 An-
Stonio Torres, que do presidio de Fernando 4e
e Noronha regressou para esra cidade, conform
a soliei'ou o Dr. juiz de direito do 2.6 district
e criminal.
o An mesmo.-Transmitto a V. S.. para os
- fins convenientes, a inclusa primceira via do
a conhecimento da quantia de 25:827, remetti-
o da per essa thesouraria ao almoxarifado do
e presidio de Fernando de Noronha, por mdo
- do commandant do vapor Giquii, da compa-
s nhbia pernambucana.
'a An mesmo.-Transmitto a V. S., para os
i- devidos fins, as contas documentadas que a
este acompanham, da receita e despeza do hos-
pital military, relatives ao mez de outubro ulti-
mo, e bern assim o parecer, por duplicate, da
-- junta de inspeccilo que examinou ditas contas
a e considerou-as no caso de serem aceitas.-
le Communicou-se ao commamdante das armas.
I_ -n Ao iesmo. -- Remctto a V. S., para os
le fins convenientes, o mappa demonstrativo dos
3- medicamentos, drogas e utensilios. entrados e
consumidiw no hospital military, enfermaria do
arsenal de guerra. corn os officials e suas fa-
n milias, e remettidos A enfermaria do presidio
Sde Fernando de Noronha, tudo concernente
l ao mez de agosto deste anRo, bent come o
eo parecer, por duplicata, da junta do inspeccao
0 que examinou diLo mappa e considerou-o no
caso de se r recebido. Gommunicou-so ao
cihmmandante dos armas.
S Ao do thesouro provincial.-Conformo o
exposto na sun iformactio de 22 do correate,
n. 272, made Vale. pagar ao superintendent
da estrada de ferro do Recife a S. Francisco, a
e quantia de 283$84a, em quea, segundo as in-
clusas contas documentadas, importam os
transports concedidos nos carrots da mesma
Sestrada. peor conta da p)rovincia, durante o mez
e de agosto ultimo, inclusive os objects para a
ecolnia Isabel, pelos quakes tern a Santa Casa
e de Misericordia de indemnisar esse thesouro
Sda quantia de 51440.
Ao mesmo.--Nos termos de sun informa-
ao deo22 do corrente, n. 271, made Vnmc. pa-
gar ao superintendent da estrada de retro do
a Recife ano S. Francisco, a quaantia de 32l300,
m- p,'oveniente dos transported effectuados nos
e carros da mosma estrada, durante o mez de
a julho ultimo, por conta da provincia, segundo
as inciusas Botas documeutadas, providen-
A ciando opportunamente essa inspectoria, para
a quo tenha lugar par part da Santa Casa de
Misericordia a indemuiisacao a que allude a
citada inforwa<^o.
-- Ao mnesmo.-De accordo corn a sua in-
7 formacao de 2? do eorrente, n. 273, autoriso
Vine. a moandar pagar ao superintemdente da
o estrada de ferro do Recife a S. Francisee, a
o quentia de 2^1$010, proveniente de transpor-
i- Les dados em setembro ultimto nos carros da
o mesma estrada par conta da provincia, inclu-
;. save os de objects para a colonia Isabel na
r- importancia de 58,^Wa0 que tern do seo indem-.
r- nisada pela Santa Casa de Misericordia.
Ao mesmo.--Mande Vinc. entregar ao
thesoureiro da reparticao das obras pubhlicas,
a qarantia do '1:5000C0. por conta da de.3:2?Ot),


Sem que fora. orcados os concertos de que ca-
Srece o proprio national qu e serve de quarrel
e docorpo de policia e mandados exacutar por
- administra-:,o em 16 do correnate.-Communi-
a' cou-se ao engenheiro ajudante da reparticao
a das obras publicas.
r Ao juiz substitute do 1o district crimi-
. nal.-Afim de que Vmc. proceda na f6rma da
Slei, transmitto-lle em original, o ineluso auto
a do corpo de delicto, procedido em Maria Joa-
e- quina de Jesus em virtue dos ferimentos que
e Ihe foramn feitos por seu marido Amancio 'ae-
L ano doNascimento, e por copia o officio do
e commandant do presidio de Fernando de No-
y ronga, n. 216, de 14 do corrente, communican-
;o do esse facto.
o Ao commissario de policia da villa de
r- Itamb6.-Pode Vmc., confoarme solicita emn seu
o officio de 1 do corrente, designer para cor-
neta uma das pracas da guard local, sob o seu
commando.
SPurtarias
O0 Sr. agroite da compaahia brasileira de
navegac, a vapor fa&a transportar a Bahia,
o por conta do ministerio da guerra, no vapor
SEspirito Santo, esperado do note, a ex-praga
Q do 9o batalhdo de infantaria Joao Bispo Evan-
gelista, que se recolhe d sua terra natal, e
bern assim sua mulher Maria Joaquina de Je-
Ssus.- Communicou-se ao commandant das
Sarmas.
Em resposta ao officio que a camera mu-
Snicipal deJaboatiao dirigio a esta presidencia,
Semr 31 de outubro findo, consultando se ha in-
le compatibilidade no extrcicio sOnumltaneo do
e cargo de porteiro da municipalidade e escre-
o rente juramentado de tabellio', declato que
L, sendo applicavel ao aso vertente a doutnrnia
dv aviso do ministerio do impeario de 9 de maio
e do corrente anno, compete A ,nesma camara
e providenciar como f6r mais convenient em
i- relageo ao desempenho do cargo de porteiro,
,. porquanto, do mesmo modo ha de proceder o
- tabhelliAo, so o escrovente nao poder cumprir
y snas obriga-Oes.
EXPEDIENT DO SECRETARIO
r- Officeios:
o Au juiz de direito do 'o district crimi-
nal.-De ordiemn de S. Exc. o Sr. president da
s provincial, transmiitto q V. S. a inclutA copia
n do officio do coamnnandaatejo presidio de Fer-
e unando de Noroihab, n. 220,i deo 19,do corrente,
o declarand)o ter fCito, co-star aos r&eq a qact al-
r- lude o officio de V. S., datado de 10 de o'utu-
)- br-o ultimo, o tempo de priaso em que forahn
e comimuatedas as paras de mutta impostas Pos
tiresu'us reos,
m- A iesmio.-De ordem do S. Exc. 0Sr.
i- presidaute do p'ovi!oCia, Irtnaasttto emn drgl-
s naul a V. 8., a iiflusaoarti de guia e auto, de
* victoria e o eWe rda e' pessoa procedido no
o arenito4ot(M t ovitnciar'Thotn6 Paes
i- do Ilgo, fMolacdano pssitiio de Fernaando de
n9 Noronha. t; muM4d q.ua.ntao s o
- J neAIsFo-wit, d1: .An taj o,
S'.-&an 16OMS&.. W.ilt do 'S. Io. 0 Sr.


forme o Sr. administrator dos corretos.

4fbtm 4f in febor AI ^ iwerula
da ijsa*ififgia p^uijjg& wajauo ao, couL
s selho litterario.
Antonio Jo' e dde Azevedo.-Deferido
comi o officio desta data, i thesouraria
ide fazenda. '
Capitio Andrd Cordeiro Coelho Cin-
.tra.-uItforne o Sr. inspector do the-
,ro protincial.
Devo ceiao do convetto de S. Francisn
desta cidade.-Ficam dadas as prov-
dencia no sentido em que requer a su-
plicante.
Capitto Fellippe Jose da Exaltagao-
Maniva.--A vista do aviso do ministerio
da guerra de 11I de outubro unitimno, nao
p6do ter lugar o quo requer o suppi-
cante.
Galdino Francisco 4a Rocha.-Infor-
rne o Sr. inspector do thesouro pro-
vincial,
Coroniet Joaquin Cavalcanite d'Albu-
quer Bello.-Fornega-se.
Manoel Augusto da Fonseca e Silva.
-Remnettido ao Sr. inspector do the-
souro provincial.
Manoel Torquato de Araujo Salda-
nha.-,-Passe portaria, concedendo a II-
cen(ca de confornidade cornm o art. 7
combinado corn a 2.o do art. L.o do
decreto n. 4,481 de 7 de margo de
1870
Secretariada presidencia de Pernambuco, 15
do dezemnibro de 1877.
0 porteiro,
Joho Gongalves dos Sastos junior.

Repartido da policia
2.' secao.-N. 993. Secretaria de policia
de Pernambuco, -15 de dezembro de 1877.
llm. e Exm. Sr.-Paruioipo a V. Exe. que
hontem nao foi recolhido individuo algum aA
casa do detenaeo.
Pelo subdelegado do 2.o district de
S. Jose, foi- rrmettido ao Dr. juiz de
direito do respective district criminal
o inqnerito policial a que~procedeu con-
tra os pretos Antonio e Maria, escrayos
de Francisco Jos6 Martins Costa, auto-
res do assassinate da pardi Joanna
Francisca, os quaes foram ea-ptarados
e recolhidos At sobredita casa pelo mes-
co suIvlelerado.


trial
a De facto; sabe-se que um cabo de esqua-
dra da patrulba do commissario Maciel. foi
quern degollou na preienga e por ordem deste
o infoliz Manoel Bahiano, quo ate os ultitnos
mementos negou ter Ltido particeipaQa5o no as-
silto dado a casa de Guimnarie, pela quadri-
Ilia de Hermenegildo Sant'Anna.
Manoel Bahiapo den sempre proves de
grande valor, escdhendo u face corn quo seria
degollado o distribuindo pelos seus algozes a
roupa e seu us8.
a A' vista da confirmalao do facto denuncia-
do pela legaAo imperial, o governo da repu-
blied n5o se p6de exim;r da honrada divide
quecontrahio, assegurando officialmente que
castigaria eruergicarnente a autorida, e, caso
ficasse provado o facto que motivou o protest
do ministry do Brasil.
(( Consta-noa mais que o eK-clihefe politico
do Salto, Sr. Revuelta, despeitado pela direecfato
que tomou, bern a seo pezar, esse grave as-
sumpto, desafiou para um duollo o vice-consul
do Brasl naquelfa cidade ; este, como funeccio-
nario public de criterio e homemt sonsato,
recusou-se a aceitar o desaflo, qua nao se jus-
tificava por nenhum principio de hionra.
a Seria na verdade curioso que, todas As
vezes qua as autoridades consulates no cum--
primento de seus deveres denu;ciassem ;ro-
respectivos governos factos de al ropellos corn-
mettidoa.s cotra seus compatriotas, fossemn
desafiadas para duellos pelos que se julgassem
por ellas prejudicados !
. Hoje 6 o dia rmarcado para a eleiQao de
governador da provincia de Buons-Ayres.
(( Dous paridos disputam a palma do trium-
pho : os conciliadores e os delvallistas ou re-
publicanos ; os candidates dos primeiros sao o
Dr. Tejedor para governador e Frias para vice-
governador, os dos segandos Delvalle e Aleim.
a Annunciam as folhas achar-se restabeleci-
do o Dr. Alsina. 0 fallaecimeto do miniistio
da guerra seria nestes moments um rude gol-
pe pare o partido da conciliagio. ,
EKm 8 do correnle foi reoebido, no Rio de
Janeiro, o seguinte telegramma :
(( Montevideo, 8 d& dezemibro.-Os poderes
do Sr. L. Latorre, president da Republica
do Uruguay, foram prorogados por mais um
anno. ))


.... RIO GRANDE DO SUL
Deus guiarde a V. Exc. Itim. e Exm. Sr. presidentedroinciaLhavia rere
desembargador Francisco de Assis Oliveira do Acapil dasua c provinia j havia rgssa-
Maci, mito ige prsidete ia povmc da Ai capital, da sua excurs~o As colonias.
Macielfmuito doiae presideote da providaSi. Fora designada para exercer interinamente
-0 chefe de polioA iate-iuo, Manner da Sd- o lugar de procurador da corba, soberania-e fa-
wa llego. zenda national o desembargador Affonso Gui-
maraes, durante o impedimento 'do effective.
IARIOD1 DD 0 Sr. Visconde Pereira Marinho, quaudo es-
D I IE rIADUl teve na cidade do Rio-Grande, entregou an
prior da Ordem Tercoira do Cartmo a quantia
RECIFE, 16 DE DEZEMBRO de 200# para auxiliary as obrai do navo hospi-
Stalida mesma ordemn. '
Noticias do sul do impario 0 Dr. juiz de direito da coimarca de Pelotas,
Pela vapor inrglez A, mdeqo, chegado han- Tito Augusto Pereira de Mrttos, ao deixar
tn. rebeatos onas e atas corn dates aquella cidad, quardo so retironu pare Santa
tb~n, reo-ei)8ios .ornaos e cartas corn datas : Cahrin~a.,, fai' ,,.v6 de ana rilhante demons-
do Rio da Prata 2, do Rio Grande do Sul 1. do Latheari foi alvo de a6a brilhante demons-
ParanA e Santa Catharina 3, do Minas-Geraes Lraiho d apreLm o em qua 6 d li tido. Offeeece-
4, de S. Paulo 8, do [o de Janeiro 9 e da Ba- r -he un seia d c, m faquio e
hia 13do corrente. -I escrivaninha do prate.
AI. ,Ia iaqure publiceamos sobre a rubrica- Devia passar-se na cidado do Rio-Graade a
Parte 0,(Uicivi-cis o que encont~amosnos jor escriptura do coropra do" material pertencente
jon- Adextincta companhia S. Pedro Gaz Limited.
RI DA PKATA A nova companbia ou comnmandita, de que c
As eaioes do goveraador e vice-governa- incatrporador o Visconde da Graa, pr cesso
dor' da provincia do Buenos-Ayres, quaoe- do respective privilegio qu lthe dove fazer o
nos-Aye do-Sr.(a arlos Pinto, denaorinh -se-ha Rio G,.n-
viarn effettuar-se no dia 2 do corrente, orandst.a-
ainda o assumpto quasi exclusive de discus- Na cidado do Pelotas jecorne.ar-arn os pr-
s1o na i"preus rNa cidado de Pelotas Jrinomeiaran os pre-
Os partidos autonoista e nacionlistoa pas nos lanpdes da illuminao publicea.
regavaa todosao esforo s pLarae a victoria d os Na dia 28, deo mauh, As 8 horrs, abateu uma
respe ivos aandidatos. grande part do soalho do armazem pertencen-
J spe iv cam dad algns on t t to ao trapiche S. Pedro, em Pelotas, ondo se
Ji so tinham dado aigans conflicts .ntre os forrnavamn pilhas do barriceas de farinha, alli
dmewbros dos 'diversos clubs te receiava-se desc da
quo a order pubem a foss o perturb-rida no die desaregadas noS-tes dias.
du as spremo, ntant osser a eltJose de ros a r-S-uppOe-se queoas pilares sobre que repousa
das eoiges, tanta era a exalao dos ani- o soalio alluisseoM por falta do onsistenocia
mnos.
Ciegara a espathar-se a noticia da mrt o pr effoito da agates qu se tor agglomn-
do Dr. Alsit, de cujia influencia soe temnia um r asdo borriao ra dnaine
dos paridosAs baicas e at iverra damoono algui e Co-
das par tvS;oint, a r-dno anfrt sto ram logo retiradas. 0 ediflcio tambern nAo
d ger a depos de gravem nteenfermao, en- s o menor abalo. 0 prejuio p6de ser
trara e franmra convalescenca. ceculado em 1:000$ mais ou moms.
Fallecera, ecn Buenos-Ayres, a presideftte do EmJa uaro-Coico (Bago) frea assassinado
tribunal supretno national, Jos6 de Barros pr op Naguoro a Picao) p rn sousa nado
PassoProe opio Nogueira Pican~o, por sops enrteados
Pas,os.-
Referinto-se 5 saccessoes doe Pata nre- FranCisco e Bernardino Moreirados Santos.
nras. diz a T,'ibna do Buenosd-Ayres CornrnuQicam do Alegnrte qu e o Ibirapuitan
na ov oa Teinaci dentesipistas r ne- apriesentava, corn a grande eucelinte quo se
( l Novosinridentes imprevistos vmamecom- rdeea oi, arseetiva salpr as
pliear a queastn chileao. Corre qu, tenido odesenvolviama perspective surprendete; as





cia decomrmiadecoi ospiaos lti a- ny trasbo, assuslaxyotripolnrantes, e 0aoa
sublevados do Punta Arenas procurado refm- aus trborda am etraordaraiamente.
gi- caum ponto, ao si do rio Santa CruzaSr. Pedro Caminha ierdeu, afogadas polas
gnverna hentono roclamra su a extradio aguis d e ntea chene, urm rebanho deo 200 ove-
gu ad o. Pun- ehas.
ta Arenas 6 territorio argetino: so eommet- Da villa de S. Jos do Norto escreveo anra
tera-se alli crimes, aos tribunaes argentis Con rcia do Rio Grand:
compete r deles cneciment. Accederssoa chegada hoje de Bojuri, sou
A extradio i e renuniiar nossa- soberaa iniformado ter encalhado na note do 18 para '9
territorial.odocreioemfeta ardeMsra,
Scmgundo o Telegr'apdo Ma'itimo, de Monte- ocorrentoe ,e ft ea nto l baro a de Mcosta rdas,
video, iam coatinuar,por ordains do. minist-ro a eseuna portugueza Uni do praedeate da o Ca-se
dia gurra e mnlasha do gaoverno argentineo. as ho-Verde, cor carrgano i sal paraSt
obras de fo^rtiflao cida iMha do ar tim ar- porto
0ovr nadeort aroo da oitade timir-t A's primeiras paneadas dadas -pelo navio
cia, de coniormidadoe comn os plans ultimap- n, sds ias lnaa
monte tr-egados. no baurao, r'ssustedusmrs tripolantes, laagaram
rrm n e tra( ad os an m ara lanclla e seguiram para terra, onde
-Emn Montevid6o passou-se ao diaa n aa25 do- mnna
vembro, dosignado para as eleiOes, scm que aportarrmn a salvamento.
se reailisassor estas: apenas tres cidadd~ a No soguinte dia ffoaram surprendidos per
aeresdeisrasse aeta opnas tresida t elos a er vso o vsanavio ou seuas despojos arroja-
a presenotardam-so a voear, dusA costa; seado par isso de, presutnir qu,
S oi smo so dea nios deopa rnteaitoos, m udan d o voite, daranteo resto ia note, e
Urnn coanmniss.," numnerosa apeesentott hesse achandro-so a etnbarcag, to corn o panno largo,,
mesm.no dia an governador Latorre aura poLl- safasse e so fzaosse acn largo. e mcapila per-oo
.Ao corn cerea de 5 ritl assignaturis, pedindo ras e os a rour do navba d e or
elediamento s e l a a 3e dee le eooa u a costa em procura do navio de sou
o adiamento dals eIiQes e a ontinuac~o dolle commando atL Bojur sern nada encontrar,
Latorreno gov ern de n in istrou e sts apontamentos ano nossoe
0 wova rna ddr deolarou A 0t. utmissbp. de Man- imformunte. A set" certo. 6 caise virgem has
tevido, como anteriormente o nfizera a ura o- nossa o As co as svirm a
on-iossas costs.
Lra, quoe nio poderia tomar deliberao&o algae ma
antes de orvir alguns cidadlos respeitave's A respaito do mesmo naufragioa refere a men-
que protendia convocar corn a mator brevi- ciot ,da folha :
daile. (( D;z ocapitio, quo jA so acha fresta cidaoe,
Depois d a comNmisso do Montevid6o foren que, toeado do mao tempo e dobaixo do urla
recebidas pole governador as do Payssandd e intonsa corraqo, a escunr a encalhara de noitoe
CGanelones, amebaa pedinda o radianento dis eainum dos baencos da costa de Mostardas, on-
eleiboesa e a prrogaq o de podereos a La- de, I)ateado por divers avezes, abrira agua e
torre, perdfra o ia ne ; que, querendo esgotal-a at
Ato a ultima hera o gnvernador no convo- apparecer oadia, as bombs so entupirad .e0
c-ra as cidaeiosad Cuja Opini"o dtsj ni,-qufor-ado pola tripolaGio, quo nao qeria
i.ra arrisacr suas vidas, desembarcira conr 4nuita
ir.egrnessara a Motevio ocom issarion- difflcullad deas lan.ehas, devido ao muito mar
ceirregado de ir-,o Salto syrdicar aas circuns- que fi zia. -
tancias iquone prderan a morto deo Manorl A Queoconservarawat-s o resto da fioiteor
in0i-O, fat quo, oo sabers )s ei- p 1 rai s O q ato a manhecer aM viratm mn
toreS, fai objocto do urna racelamav0Ao do mninis-' o navio quo smpple .qse. teade, vinrado, so
tro brasileiro. submerginra oet algunia delaS p,'ofndijlads, nas
A jr'ta ro saudo resolver-a impor dos navios maitas, quo alit ei o as bancas.
proeodontos do par-L do Ri0 de Janeiro, 9 diss Jo-o Paulo de ?ueh le, etiegado -da village
do qijrenten.a de S. JoAO Baptlisi do) Quarrahy : cidad ode
Ltd'rMontevbdo escrevo a a 2 do cor-- Alogrote. ttaesUfi~o a n~4otI4a 40 Srfbn
i-ent~o roroso assassinate-
a0 gov,-rno proattalgoi ultimamtonte urn do-, aChegar ai Aiqtuola villa, pnooedontes do E-~
er-eta, regulanntade aad s ir~postos das pae~td reul os estrarioiro.,qiep aa
tos e loti dasetibu1r .41r :et e olo.afai prMIIjUt ined
- 'gse natoU. Coals0 flihi kuta. a iie de Q4d iaapiota, .quo 0 petm da P0-


tallacAo do
i_ d L _" *


apresenltou-se
D iula.Ae


no lsga qee ltes pareeu tt proposition -detainm
principio sua malevola intenolo cor me.atdo
por uma profunda dagaca no quo ia na garupa
qu oest aeto crahio, ieg-outiro atorrado pela
aggressalo, disparou. -
a Os' assassinos perseguiram ,a este: o ca-
hido, minito ferido. ,owseguio esconder-se em
4, mata ou bat .Ar.e i ...*'vapece" e.
Wo qu e assimn awptta slb do!*w v
, os quaes, dp*e a are
Sfugido, deg rem e r o e
va, vtieramn apr ,& A doabsido ;td
podendo e .tra]-a,retdao m-se o6
0 ferido podsc6Megr iA villa. dar p arte A
oridade, a qu immediataonente da pro-
tcras, achando,.e pieso urn dos assassi-
-- sam lr con(rt0do quass 0m os coal
panheiros. -
I N. mauifipio 4e Sep6, lugar denomninado
Beifi d* (W ro, ibowve tres assassinates por
causa de furtos de gado. .-
A i d. mome Rdwe Negra tratav*
de lundar um asylo destinado i educacuto o
instrueo4 dos orpbhaos desvahdos.
Na capitol, Maria Baseherioo, easada cown
Joaquiri Ifassai, estabelecido cow casa de pas-
to, suicidou-se no dia, '2, desfechando urn tiro
na cabca A infelix foi levada a seinelhanite
aeto de desgspero, receiosa do que seu mari-
do a abandonasse, pelo que dissera contra a
stia fidelidade de esposa, emn uma carta a seu
marido, escripta de S. Paulo, uin cunhrdo
sea.
Coinm um barano, praticdra o mesmo aceto de
loucura, no Rio Grande, D. Carolina Beato Ma-
neiro, esposa do Sr. Pedro Maneiro, taveraei-
ro a rUIa Zalony.
SANTA CATIIARINA
) Dr. chefe de policia interino e seu secre-
tario regressaarw no dia 24 da colonia Brus-
queopara oude tinham seguido coin uma for-
Ca de linha para counter os colonos amnoti-
aados.
Suiciddra-se na cadoia da capital o preto
LourenCo. escravo de Jose Maria da Luz, que
ali se achava preso por ter assassinado uirn
seu parceiro no municipio de S. JusO. lugar
denomninado Pathoca, onde reside seu senhor.
Na colotnia Theresopolis, municipio de S.
Jose, no lugur Taquaras, sahirarni as selvagenrs
e inmat ranm tires lilhios do agicultor Iathias
Kalbusbch, que alli trabalhavam, lairmiediata-
miente foi expedida unta torga de policia, em
l)protecao dos colonos.
MINAS GiERAES
Diz o Ditiio de Mibuas, de 310 de novemnllro,
referindo-se aos tiomicidios do scptiugeaario
Francisco da Silva Barbosa, sua mullier e sua
cunhada, residents em Caldas:
4 Temos a seguinte infornmatio que necebe-
mos de pessoa competent, e por ella vira.o
os leituores quaes foram os autores de tao
barbaro crime o que l'elizmente jA se ahain
todos press.
a Residia *no lugar denominado Bllarreira,
um kilometro distante da cidade de (aldas,
umn velho, casado e estabelecido con l urn pe-
queno negocio de generous da terra, cujos lu-
cros addicionados ao sold de cabo reforma.lo
do exercito, davapi para suas despezas o ain-
dJa sobravaui para guardar e proteger uma fi-
tha, casada corn Hllonorio Lucas Evangelista, e
mioradora n'uma casa proxima.
e Este ultimno, eta extreme ambicioso e pou-
co propenso ao trabalho, imaginou apoderar-
se das economias do sogro, cujo noime era
Francisco da Silva Barbosit, e ajustou o assas-
sinato corn Pedro Quintino Castilho, combi-
nando o dia 5 de noveoimbro, d mneia noite, para
ter elle lugar.
( Coin effeito, no dia e hora aprazados, Pe-
dro dirigio-se i casa de Barbosa, e i porta en-
controu Ilonorio e um outro comparsa de no-
me Antonio Carlos de Freitas: soube entSo
quo os papeis ja se achavam distribuidos, qtte
a elle cabia empunhar a faca e realisar o as-
sassinate de Silva Bairbaosa e sua mulher ; que
a Hflonorio, por ser o conliecedor dos conmmno-
dos, caixas e gavetas, caberia a mnissao do sa-
que e roubo, e a Freitas tocaria o papel de
sentinella postada a porta da victima para
avisar logo que alguem se aoproximasse.
( Mementos depois, Honorio guiava pela
inao a Pedro, dirigindo-o pura o quarto e para
a comaa, onde serenamente-dororiam o velho
Barbosa e suia mulher ; ahi o deixou e foi des-
empeuhar sua missa.o de saqueador.
Pedro crava a faca em Barbosa, e, t'ro (ier-
teire foi o golpe, que este falleceu ineontinen-
te ; volta nt'ao a faca para a mulher, e essa
infeliz, despertada por um modo tao brutal,
poz-se a gritar ; a seus gritos acorda sua ir-
mEnEmerenciana, quo dornia em um quarto
contiguo ; esta vem em sou soccorro, mas em
caminho encontra-se coin Pedro que sauira
do quarto de Barbosa, e qu", vendo nella uma
testemunha, crava-Iho a faca duas vezes e fo-
ge espavorido pare fora de casa, onde deixa
tres cadaveres. llonorio, Antinio e Pedro
acham-se presos, cffessaudo esLe tude quan-


to teve lugar.
a Fez-se o auto de corpo de delicto e mais
actos do inquerito. no qual dep.)zeram cerca
de 0 pessoas, nao se enco'ntrando na busca
dinheiro algum, inem objects de ouro ou
prata.
Noticia a mniesma folha :
a No dia 12 do corrente, indo desta cidade
para o Mendanha, under residia, foi Sebastiao
de Pinho Tavares victim de um Uro dispara-
'do ae uaima emaboscada ao lado da estrada, que,
ferindo-o graveineate subre o peito, produzio
a more momenat.s depois.
a Sebastiao de Pinhio, home geralmente
estimado no lugar de sua residercia e nesta
cidade, nao tiaha mimnisades athm da que (he
votava de certo tempo a esta parte um seu
genro, contra quemn se levanta uuanimme a opi-
iiiao public, e o pioprio mort< doclarou-o an-
tes de expirar i pessua que o acompanhava.
S. PAULO
Erttrara, nco dia 4 no exercicio do cargo
de chet'e de policia da provincia o Dr. Fran-
cisco de Paula Rabello e Silva. -
Comutnunicaramn da Italia ao Bia'rio de S.
Paulo que no dia 25 do passado f6ra alli assas
sinada por seu uarido U. Francisca Pomnpeu.
Reassumira o exercicio de seeretario da
policia o Sr. Domniagos JjsO da Silva Azevedo,
que se achava ooin licen;a.
No dia 5 r3rzebura, na facaldade, o'grao
de doutor em sciencias juridicas e suckaeios o
bacharel Frederico Jose Cardoso de Araujo
Abranches, sendo padrinho o Dr. Antonio Car-
los.
= Nesse mesmo dia cliegara a capital o
Revin. bispo diocesano.
Encerraramn-se os trabalhos do present
anno da faculdade de direito. A congrega,o
mandAra por unanimidade consignar na acLta
du encarramento urn voto de louvor ao Dr. Ar-
thur Cesar Guitnarfies. que exerceu duriante
alguus annos, depois do falleeirnento do con-
selheiro Brotero, o cargo de secretario da fa-
culdade, quo ultimamrnente dcixou.
-0 Dr. juiz de direito da eomnarca de Xiriri-
ca absolvera o Dr. Benjamin Soares de Azeve-
do, juiz municipal do respective termno, em
dous processes do responsabilidado.
LO-se no Ctarreio Pualistarn, sob o'tiLulo
-Jos SManoel da Goaceiaco:
(( Hoje, as 4 1/2 horas di tarde, no edificio
da igreja presbyteriana, sita a rua de S. JoAo,
esquina do Ypiranga, terA lugar o sahinenlo
dos ossos deste ilhluistre paulistLa, os quaes por
ordoin de S. Exe. Revm. o Sr. bispo do Rio de
Janeiro, foram exhumados do oemitoerio do
Campinho, por ter sido o fallecido-tiinistro
da igreja evangelica.-
(( SAo convidados lodos os quo quizerewa
assistir a este actode piedade e religiao. o
Tinham apparecido na capital moedas
falla. de 500 W s., fingiado prata e betn acaba-
das.
Le-sn aoa Gazeta iec Ctfapinas de 5:
a Hontet umna senlhora desta cidade remrnet-
ten de present a S. A, 1. I Sra. Condessa
d'Eu unw ca ixacolt uvas muscateis de arias
qualidades, corn o insitgatificanite peso deo 110
kilos, qae curresponde a mais de 7 arrobas.
K JA 6 colher uvas. e, o quo mais 6, de qua-
lidadles fperiores.
a Bastaria qae. em Campinas, os savLt
quintaee quo existena em abandpfo, a sera o
amenor cultuivo, fossem aproveiados na plan-
taCAo de uva de qualidade, para quoe os rer-
cados de 0SIlUo1 *eRio de Janeiro rossem


S.7hub Jne D.,Esco-
laasti Hdo 4 .moatd4a no baiiro
da. Pera G q,: -WOMp ng.Binda vigoro.
sa e no gozo plenodo uas faculdades, de no-.
ve fiInos oota 99 aetos e 2 bisnetos, senlo
para nqLw que n, f1th r 50 an-


Miario VPauadaqe '2-
SF nests toe r Antonio
11albis*, tI GaTW cdapo
Scodi I o no tem* rae dea
epro po'[nas, r aeC o Jos
jusW Vieis da tel ter s

doesWt v gaddl e p ,o igenupplentoe
do termo, Matheus Gonaes do Val Junior. 0
preso, send ityterrogado, declarou uchanar-se
Antonio Jose Albino Goviito, conhecido por
(o 0 delegadb mandou-o para a cada d6
Batataes, por fatta de segaruta )a 4e ada
desta vilai eo termendo quo .a mew osse.
assaltada por ciganos para ira-lo.
( NAo foi infundada a suspeita dos ciganos
virem tirar o preso, pois u w-Wbdo de igis
do cioc$onta ciganos 0 oeraVi a flne po4 ,
do rio Pardo para o arrancar do poderda.es-
colta ; na ida para Batataes valeuo aesctlta,
jd temendo ser assaltada no carninto, o 0ter
conduzido poe etravio,;.
(( Esto criminoso nuio pod, seguir de BatLa-
toes sea que seja escoltado por boa t'ora de
linha. )
i Sob a opigrapbo rnm ot'iow desca6erto, ru
fore a Gazeta Rio-trircase.
( lIa cerea de 9 annos, de'appareceu de uuw
silironde morava emr ccwpaohia de seu pai
VWcente Jose da Rosa, no lugar dnorminado--
Lag6a Grande-o mentecapto Doningos, igno-
rando-se cominpletaniente o dastino que lavirm.
(t No dia 24 deste, urma filha do faikctdio
Vicente, tratraihandlo em urea ruit:, MJert,
da easa de morada, bateu corn a enxiada em
um ino-e verificou-se depois sea' uni buraw,
dentro do qiial exi-tia urna oisada huoana.
Desconfia-se que seja o esiqu'eto do infeli,.
Donin1gos.
Sendo o fado l evado an conhecimento do
delepiado de policia, proce te este ,s necessa-
rias investigaeOes.

I DI" JA.NE1Umo
S. -. o Imperador s-eguira a 9 do coi-
rente, em trem especial, aficri de visitair a c"
loniaddo Poito Real.
Acompanharaw Su i MapestaJo os Srs. ii-
nistro da agricultauia, senu official de gabinete
o Sr. coommendador G. Beltegarde, os Srs. vis
conde do Born Retiro e Or. Passos. director ca
estrada de ferro D, Pedro II.
Sua magestade pretendia no dia seguintme
estar do volta ais 5 1/2 lioras da tarde, na est,
Cao de S. Christovito.
-- Pordeliberasio da presi~lencia da pro-
vincia. foi prorogada ai., o dia 1.5 do c, rrentt
a present session da assembljla legislative
provincial do Rid de J.laneiro.
Pelo paquete a vapor Graf Bisma,'k, en-
trado de Bremen c oscalas, vieram 33 fanai-
has de imimigrantes ailemaes-russos, forman-
do urn total de 250 pessoas, dos quaes sao ni mas
culinos 140. femininos 110, adults 155, merino
res 95, casados94, solteiro-1563. Seguemni to-
dos no mesmo vapor para o Parani, fretadv
pela inspeeluria geral de terras e colonisacao
em conrdices vantajosas.
No dia 4 do corrente fmaccionou a as
scmblIca geral dos accionis as da comrnpanhi;
brasileira de navega-io.
Foram approvadas as oonatas apresentada-
pela directoria. Procedeu-se a eleicao e obti-
veram votos para directors os ',rs. : Stanle'
4oule (reeleito) 5'342, Viscoude de S. alvh-ador
de Mattosinhos 387, Alexandre de Castro (ree
leito) 374, Bernardo Gayma 6if 4, AndrewA
Steele 105, e outros menos voados. Foram
proclarnados directeres os tres prirneiros.
Para a commission fiscal os Srs. : F. H. Q).
Tros- (reeleito) 327, C. 1I. Wilmot 208, corn
roendador Manoel Salgado Zenha (reeleito) 1I6-
Andrew Steele 157, Adoipho Kingelhoefer 151,
e outros aenos votados. Furarn proclamadop
meombros da commiuissa) 1scal os tres pad-
meiros.
Lamos no Jor.nvTdo Co'.,zmer'cio, de 5 cir
corronte :
A's 3 '1/2 horas da roadrugada de 2 do cor
rente, embarearam n urn bote, na praia dt'
Botafogo, os Sas. Jobji Branner, J. Lamerc.
J. Oliver, E. Behnest e urn feitor dJete, e segui-
rain barra-fora no iutuito de alcaii~ar uma pc-
draque fica na bhise do Pao d'Assucar.
{ Nao podendo, porem, atracar alli por cau-
sa de muito an.ir que o havia, resolveram diri-


gir-se paraa faortaleza de S. Joaio, de onde,
corn licencgn do respective commandant, u-
acompanhados por doug. dos readores do bo-
te, encaminharamn-se para a referida pedra.
costeando, pela encosta de f6ra da barra, o
morro quo se vista da praia de Botafogo.
(, Find o)ste trajecto, cowegaram a ascen-
sZlo, levando as c.ostas cada ra dos einco in-
trepidos companheiros betn pesada carga,
compo3ta de carnas, roupas,. apparelhos pho-
tograpihicos, agua. comestiveis, etc.. e assim
chearam atW media altra da Maala., vencd
entao diante de si urna pedra ialeiramente ii-
sa, que tinha mais de 30 rnetros de extensaiu
a GComo ir al6m ? Al6 ali valera-lhes a pou-
ca vegetacto da ingreme encosta, conmpostA
quasi exclusivamente de capim mellado ; mas
essa mniesmo desapparecia naquelle lugar,
deixando nfia a pedra, serm o menor ponto de
apoio. Entio o Sr. Branner resolveu-se a su-
bir corn risco de vida. por urma velha corda,
qiie alli f6ra deixada ha tempos por outro0,
exploradores, e, vencido o precipicio, prendora
em lugar seguro urma corda nova que levava,
e corn a qual foram suspeonsas as cargas, su-
bindodepois per ella os seus companheiros.
( Feito isto, continuaram a ascensio come
no principio, semnpre corn mais on menos dif-
ficuldade e perigo, e agarrando-se ao capim
mellado e is raras parasitas db pedra qae en-
contravain.
(( Dest'arte alcangaraw um pequeno matt,
e pouco tempo depois puzeram o p6 no cimn
do monte, orde saudaram corn enthusiasticos
vivos o artniversaria natalicio de S. M. o Ia.
perador.
,j Em seguida fincaranam urn pto, onde icaram
urna bandeira braileira, que ainda fluctua
naquellas alturas, e tratararn de dornir, que
nao era pouco o cansano coin que estavam.
i Depois d(o jantar, lembrarain-se do accen-
dor urma fogueira, e isso ia-lhes custanda a
vida, porquanto, communicando-se o foio ao,
capim mellado secco existeate alli, vi am-se
em risco de mnurrer queimados, na sehdo se-
nao corn muito trabalho que couseguirdm apc
gar as chammas. quo iam-se alargando cadi
vez mais.
o Livres desse perigo,. comeearam a accen-
der muitos f)gos do Bengla, nio podendu,
porom, soltar os baloes que levaiam, por cau-
sa do rijo vento que soprava. *
( 0 resto ,'i noite passaran elles embru-
lhados em cobertorese atormentados pelos.
mosquitos.
(Ma nanh:i seguinte [dia 3] os Srs. Brannur
SOliver desceram ate o lugar onde o primeiro,
amarrara- a corda, na vespera, sendo o fim
desta exeursao irem buscar os apparelhos pho-
tographicos, que ahli deixarani, e corn os quaes
cunoegufranm tirar 18 pontos de vista da ci-
dade.
a Assim, e procurando plants raras. passa-
ram esse dia at6 41/2 horas da tarde, (coasi&o
era quo comeuaram a descer. e.- iataramiB urnM
lagarto de 5 p.Is do compriawnto, p0mo0o mais
ou mesos.
,( As difficuldadesta descida pareoeramn-lhes
aila tanaiores do quo as dafl'bidim. m m -Oten
na.parte lisa d moeataoba. aque noTO rrims
supra.'
o Felizinente, por6m, alnac rain a salva-
menlto o terreno piano e em segu04 a pe'.a
da ba"e doPfto do Asuiar, a q tbOf
no[s 8 UqriO<,e, M^ o qpwat~f nd 0a60 IQt
oe sRdeev eJarfowA -a


0-wai


Ii


I'&

























^ tf # oem rehWt*4eto,
Shton es
cSoaleShontemA as it orfd ra. t%,
we isdito wbaiho 4Os4 e a aarugada, con-
s8g"io ia patual- a do o00po 4os aprendizes
salvjir o a iMpanheiro, atirando4be a ponta
del VM8 nai rf t, t ^ma altuita dl 30 metros
aci4na t06 4 alto,0e, por mei? dessa corda,
que o ineanio amnarrou na eintura, fizeram
chegar a umaponto, d'on'io podia suhir sem
mais perigo.
Stifte faetti, di on -sso informant, lembra
outise5nemllhante, que se6det cown o imipera-
dorqatterna Eaxiiailiano I, no Tyrol, no anno
deo 149: 0 umperador, grande cavador do ca-
bras montezos, achava-se em um bello dia na
'esw a stoae eprwovavelmente pelo mesmo
modo eta umn resalto do rocliedo vertical cha-
Iado paredeie S. Mwartinho, no Tyrol, em ura
aura extraordinaria.
a Muitas horas passou elle alli, senm que o
soubessem os nmoradores do valle. Finalmen-
te, foi avistado por um pastor, que, reconhe-
condo o itnperador e sabondo que dalli nin-
guernm podia escapar, chamrnou o aura da fre-
guezia,- Este apresentou-se immediatamente,
e fazendo-lhe o pobre prisioneiro signal de
pedir os ultimos sacramentos, este llh'os pres-
tou emi preseagta ie uma multiduo de povo,
que cihorava a triste sorte do seu-queride mo-
aarcha. Mas o impirador foi salvo por um
vaqueano da montanha, por meio de um cabo.
A lenda diz que Ihe appareceu urnm anjo, que
tandou abriiremn-se os rochedos e guiou 0
imperador at6 un lugar segaro.>
a Reunio-se hontem a assemnblea geral dos
;ccionistas da companhia Foerro Garril do Ma-
ranhao, sob a presideneia do Sr. Jos6 Gcmoal-
ves Pereira, servindo de sect-tarios o, Sr-s.
Augusto Pinto Chaim e Jos6 Ripeiro Erinida.
para trnmar conhecirnento do relatorio e juigar
as c)ntas apreientadas pela directoria e begin
assim o parecer da commnissio fiscal, cujas
conelusO5es foram Ledas unanimemente appro-
vadas.
a A terceira dellas 6 do theor seg.ainte:
a Que na acta da presoate sessao, no caso de
nvio ser integ-rahnento transcripto este pare-
(er, se declare que ios accionistas foi smrn-
maanente grata a leitura do relatorio da direc-
toria, o qual veio ain'.la mais umra vez attestar
us bons servitos prestados por ella a cotn-
panhia.
a EsLavam representadas 1,426 accues e
oramin releitas a direbtoria e a comnisrssao
fiscal.
4 [iontem, pouco antes de meio dia, a cor-
rola n. 197, pertencente a fabric de cerveja,
de Manoel Joaquian Pinto ,achado, A rua de
S. Pedro n. 320, seguindo oam os animaes emr
disparada, ao voltar a praca da Acclamagato,
atropellou a Sra. Felicidade Perpetua (do C6to
Maia, senhora a quemn duo 130 annos de idade.
G que ficot ferida na cabega.
Eis as noticias commercials dhs ultimas
datas :
(, iitenos-As-''c 1.o Abrio o ouro a 28.85
Irouxo.
Montevid(1o, 1 0 mercado deo ouro abrio
a -180 e fechou a 176 oio.
( Venderan se 87,750a dinheiro, e # 58,000
a prazo.
S0 capnbio fechlia as seguintes taxas
SSobre Londres, 51, bancario, E 51 \111 a
51 318, particular.
SSobre Paris, 5,38 a 5,40, particular.
,0 oiiro, de hontern para hoje baixo'. de
.o-G'andc, 30 d it norembro.- 0 mercado
iJe cambioc onservou-se pouco animado, c as
taxas do New London and Brazilian Bank con-
dinuam a ser, sobre Londres 24 1/2 d., sohro
Paris 390 rs. 'par franca e subre lLrMblurgo
4S2 rs. )por marco. 0 papel particular foi ne-
.eociado sobre Llmdres a 24 518 d.
K Vendcrarn-se algans lotes de soberan>sQ
'eO 9W800 a 10$.
CuimeoramA ji; os tra',alhos das xnrquea-
;]as, c tern-se comnprado as carries fabricadas
0 pj're.s que nao transpiraram.
SHli alguma procura para as gorduras.
AtV toittein entraiaru, '1,687 rezes.
Nrto fiCarm navies.a carga papa o Brasil.
*, Os fretes estuo noininae2 por falta de car-
goa. ,0
Rio de ,laneiro, 7. As taxas bancarias do
cainbio foraun hojc. conforme as tabellas :
Sobre Loundres 24 3j4 d. a 90 drv.
Paris 385 rs. por ft. a 90 dpv.
i Hainburgo 473 a 475 rs. par m. a90 div.
a Portugal 215 a 217 ale A vista.
Efeoctuaram-se hole transac6es menas
que regulares em cambio sobre Londres a 24
8(4 d., papel bancario, 24 131i6 e 24 718 d.
particular; e sabre Franca a 385 rs. por
franco, papel de baneo.
a Negociaram-se 1,900 soberano$Q a 9;3980,
c umn pequeno lote a 91$920.
As vendas de caf conlx3cidas-att as 5 ho-


raas da tarde orcavam por 4.5_0 saccas.
S" Nao constaram fretapepos.a.
SSahiram para Pernamblio a 4, brigae
it.le w.i, e iM.ca iatuM. I a i,
barca ingleza Thornas Tumbull; +' 7, barca
hespanhola Pawhito Ras;i e a -8, patachos
iaglezes Solrvrio c Chittdoga, barca poritu-
;gueza Imperiatl, e barca ingleza Cardenas.
BASIA
Etnir-ia to exercieio do cargo de chefe de
1,rilicia o Dr. Francisco Rodrigues Sqares.
li'.allcra, na capital, o guart himarinha
Gaston Barreto da Costa, que fazia parole da
guarniiio da corveta Mage.
Arribura a barca ingleza Malborough. que
ia do tio de Janeiro para as ilhas Mauricias.
Em 8.,nto Amnaro fallecera o major Anto-
nio Manoel Moreira de Almeida..
Foi designado o dia 15 do corrento para
proceler-s A solomnidado da colla&o do grAo
tie Dr. an imedicina, pela faculdade respecti-
va, aos alumnus que terminaram o curso no
(;orrentc anno.
0 Jataal d i Bahia public o seguinte
aceroag 5 /r"
D1) e--s correspondente do valle do S.
Frane:isatamibeBmos as soguintes noticias :
a( Nestas uberrimas regioes jai lara a secca
de um in i to assustador. la nove mezes que
ndo chove; eao se tern esperanga de ehuva
to ceado. 0 gado caneoa a morner em gran-
de qiuantidade, e em diversos pontos a lavoura
estA uitusi a extinguir-se. Em Cf'wSeuencia,
ts gener-)s alirnenticios tern sabido conside-
ravelinenule de prego. Se a Prwidenoia cao
nos valer, enviando-nos fortes ,guaealos ate
ao mmia o fie dezembro, p6deose diz r quo os
povoas dates lagres flcarA, ,reazido as tris-
tes condigosea d.j-s sets ire(Bos, do 4i4tW%
SAu Joazeiros ao Remanso .a chegado
para mnais de .',09f.emigradoa sdo 1,ae4 L
<( Ni- Reinafto, o juiz de dirsitolnomeou
uma commiissVWo para agenciar dW.i4ivos em
favor dresses infelizes, e facilitam4bts teaba-
Iho eim ques? empregum.
t E' trma provic.ienciaque(tineeceier imi-
1Iada. ": -. .
o 0 meswo unagistrado, auxiia4spelo Rvd.
vigavio -Bereardino, or aip oo nJ I&o 4'e
urn cetneio wa villa;- l!.,t ohfa, lmtitsa-
tisfazer'una haessmidade P te, po o
lih na localidlAde a i
para o'emprya de.a p g iaa9
-Hav da9elm vachirsspigqte ga w
-Tnio mdo u exon'jer ado o batAre"*X -4
*-- Thn do sido efiunfirado o baahane1t MfaaeMl]


h 48 r1Wnt2
via, escravos deo M A Jos& Martins da
Costa, come auteores do asaWsinato da parra
Joanna Franoisca
Dtieto O0 O Vpr"dego trouxe para
An~i Tit *4, lift' |^
0- papo r Jaguaribe levou de hbssa praoa
paran
Parahyba 5:134$720
Parnahyba 100#000
gKayjies-No -0to do corrente proQode4-se
ao oxame dos alumnos da aula publics da
villa de Nossa Senhora do O'de Ipojuca, que
6 regida pelo professor Manoel Francisco do
Rego; sob a presidencia do delegado liIerairio
Felicimanodo Ro R oDarros Araujo, e servindo
de examinadores os professors Bellarmnino
Alcoforado e o da cadeira ; send eSte o re-
stltado : Victorino Virissinmo da Costa, Anto-
nio. Martins da Silva e Andr6 Monteiro Lins,
approvados plenamente.
Nodistricto do Pores, sob a presidencia
do delegado lltterario, capital Antonio Cirreia
Maia, procedeu-so a exame das mnaaterias do
0 gri-ft,, de instrucc'o primaria, non alumnnns
das escolas rogidas pelos professors Fran-
cisco Manoel Bez-rra de Vasconcolles, Joa-
qutirn Manoel de Oliveira e Silva, e D. Maria
Alhina le Oliveira Costa, te'do lugar os exa-
rnes na esoola do 1o, no dia '1o do corrente,
sado exatniiaadt o professor Jos6 Martinia-
nt do Sooza. Foi approvadlo plenamnehte Eu-
genioc Ghrispim do Nascinient.).
Na aula do 20, no dia 3, sendo examninador o
alumino mestre Antonio Jos6 Baplista de Sou-
za. loi examininado e approved) plenancote
EpiphanioFerreira da Silva, e simpjesmnnto
Perme.iltino Cavalcante de Araujo.
NR .11;l1, regrida pela professor D. NMaria AI-
bi-a io, Oliveira Costa, no dis 5, send o exa-
minador o professor Francisco Manoel Bezer-
ra-de Vascoiicellos, foram examirnados e ap-
prova los con distincgao : Jos6 Jacob de 01i-
veira e Rosalina da Annunciatiiao Maia.
Aula particular- Pedem-nos a seguinte
prab/iccaqo :
a No dia '10 do corrente, teve lugar o encer- I
rarnento dos trabaihos lectivos n'aili particu-
lar do Sr:. Jos6 Maria de Ilollanda CJva!cante,
com o exarme das materials elementares do i1.o
e 2.0 grao de instlnccdo, prestado pelos'alum-
nos Joaquim Ferreira Barbosa, Eugenio Anto-
nio Gomes Pires, Claudia Ideburque Carneiro)
Leal Filho, Antoniio Soares da tlocha Junior,
Jos.- C:arlos 1Morcira e Clodonaldo Fernandcs
Vianna, send os quatro pruneiros approva-bos
coin distincvao, e os dous ultimos plenamenteo.
(u Foram examinadores os distinctes prof,-s-
scres publicos, us Srs. Simplico tda Cruz Ri-
beir' e Geminiano Joaquimn de Miranda.
( Depois ilos exams, a que assistiram di-
versas pessoas n'elles interessados, o discipu-
lo Barbosa leu um rdiscurso, e o alumna Ro-
cha recitou unra poesia ao seu estirnado mes-
ire.
Emn seguida servio-se um copo d'agua of-
fe',o(cido aos examninadores e convidados pelos
escolares. Trocando-se nessa occasiiao rdiver-
sus brindes analogos ao acto.
a A minusica do corpo tie polieia tocou varia-
das peCas durante a ultimrna part do acto, que
terrninou as 4ghoras da tarde, reL:rando-se to-
dos satisfcitos, as examinados pelo premio
mnerecido que obtiveram e os pais e convida-
do poelo adiantamento de sous filhos, boa or-
dem e disciplina que presencinrarn.
( A' noite o Sr. ,Claudio Iteburque Carneiro
Leal, pal de um dos examinados, olTereceu ao
digno preceptor de seu fllho, o Sr. Hollanda,
rimn bern servido cliad, ternminandq a reunimao As
3 hoas dla madriugada, levando os convidados
a gr;idzafel recordiiao do obse'ailioso acollhi-
rie2rit que' Ihes foi dispensado pelos donaos da
c'asinn. -*
AlUito sertio-Dizem-nos de Pesqueira, a
7 d(o corrente, que o Dr. Francisco Brandao Ca-
valcante fd'ahi sahira nesse dia, corn destino a'
Seriniu 1em, onde vai aguardar a chegada do
in rveriao.
Donativo para as victimas da secca
-- A' resluectiva contmisscio central acat)a dE
smr entregue pelo Rvmn. Sr. conogo Dr Tran-
quillino Cabral Tavares de Vasconcellos, a
qu-antia de 100$, corn quo concorre para onse
fim humanitario.
Esmolas-Corn destiny as casas de carida-'
do, do Rvmn. missionario Ibiapina, foi-nos hun-
tern enviada a quantia de l$.
Para a famiUia neressitada da runa dos
Poscadores, tecebemos hontern, de um anony-
mo, 500 rs. qne Ihe fizemos entregar.
Crime de furto A' noticia que, sob esso
titul,. hontem publicAnmos, enviam-nos os Srs.
Andrade & Lopes, loj'stas A rua Duque do Ca.
xias n. 52, a seguinte contestao :
Srs. redactores do Diane de Peitwrnbuoo.
-Recife, '15 de dezembro de 1877,-Lendo na
RIvista Diarta do seu muito concoituado Dia-


rio de hoje, sob a epigraphe--Crime de furto;
a noticia de ter sido preso por crime de furto
Marfoel Franciseco de Burros Noe, apressamo-
nos a declarar a Vv. Ss.-e ao public, que isto
nao diz respeito ao honrado cammerciante de
igual name, morador naquella villa.
Gonhecemos ha muitos annos o Sr. Barros
Nod, c. -nm q .em mantemos relaCbes comnmer-
ciaes, e sempre reconhecemos em seus aceos
a mais escrupulosa seriedade e bonradez. por
isso o julgamos inasftpz de qualquer procedi.
mento que Ihe possa manchar sua invejavel
reputacao. .
a Queiram Vv. Ss. dar publicidade a essa
nossa declaragao, afim de que aquelles que
nio cohecem como Q6s o Sr. Noe, suspen-
damn qualquer juizo desfavoravel, alW que Ihes
possamos apresentar provas authenticas de
sua innocencia.
.( Somos corn subida estirma e consideroQAo
-De Vv. Ss. attentos, vensradores e criados,
Andrade, Lopes & C. i,
Teudo sido essa noticia jxtrahida da parlte
diaria da policia, nada podemos acerca della
dizer.
Para a Europa Con 6 embarcados em
nosso port, levo u o vapor Mondego, 94 passa-
geiros.
Vapor Peinamnb p-A sahida doRio de
Ja d^^lvapot da-donsit br i'eira,
foi transferia idel 60para 13 do correnle.
j44i10 o 44$i 4140s
nos lego"s e sur-os-fiudos 0 dcr'eto
fit 47" 4 1a jk co rv cr4 9suon6gfUAip
qwteet 706 ainistta d ptrioi (-
ISP tuLos,: i,
creto legitativa. .,771 de 24 de setembro I
tit)i, %" I" w"O w...
oI v-
remunerads para A iniLtragco do patrmQj
jiU, ce[nol
di itfldnautrt'
d i~ a al e
nisrar, -iro w )nit q
6etvdh ^D^ iwit~~i T ^


IIISN'tWIo.


rQ^ A.g d. s O11 ", .
especially sero Gen~rQgsdoq (to de,-
r I -
Art. 8.0 Ao% 6oaras*de conselho serao
enweutes e` |6S; jpcuoanutolo tolativos ao
patrinonio -do respevao istftuto. -
Estrada de ieri b Madeira e Maruor6
-0 Oieto 6. 6,N47,TiOe ler niavembro concet
deu a Madeira .d ilMamw ti elyway Company,
limited, a garanti., de,jtf|s de 7 /o, duranto
30 annos, at6 o nialimo capital additional de
3,555:600$, ( 400 090), destinado Agt.cnstruc-
QAo da estrada de etrro denobmihada Madeira e
Mamorn fleando este decoto dependent da
approvaQ'io do poder ltlislalvo. -
Iouts de Dezembfro.- A' S* M. o Impe-
rador foram apresentadas, nesse dia, as duas
seguintes felicitaQ5es :
(( Sonhor.-A assembl6a legislative da pro-
vincia do Rio de Janeiiro, congratulando-se
corna o povo brasileiro,Jlepo glorioso anniyee-
sario natalicio de VosL Magestade Imperial
nos envia a ren&.O psp'eitos de sua dedi-
caciao e lealdale A VIsa Magestado Imperial
ao principe sabio, magnarimo e justo, do cu-
jas augustas vitiJs oo'PfloUa Divina Providen-
cia os destino, i(este asto Iinperio.
( Senhor Nacmfo animada palas mais no-
bres aspiragigeso.'Brasil camiba 4nas seadas
do progress guiado pela inexdedivel satlo-
rina e petos memoraneis-'ecxer(4 pwo 4+ p4tric-
tismo de Vossa lMagestado' aipeftai.
(( Nagao nova, cerca4a das- diffleuldades e
poerigo qua correspondem ai grandeza dos seus
destinos e da missdo que Ihe reserve a histo-
rim. 6 Io ajnimo generosoo esforgado de Vossa
[aigestade aImperial que dsta patria que tanto
estrenecemresos esera- ampar.) e forga para os
dias escuros da incertezia e da duvida, c'rrno
segurjnad e gloria para os de paz e prospp-
ri lade.
a E' assim. Senior, quo cada dia mais se
aperta o lao que une o prino"ipe ao seu povo,
se confirm e seaprofuuda a f6 e o amor 6s
instituiC5es juradas.
(( Digne-se, tois, Vossa Magestade Imperial
de aceitar a hiornn itagemrn respeitosa da assem-
bl6a legislativa ieOvincial, e as votos arden-
tes e incessantes que eleva aos c6os pela
conservaqao dos preciosos dias ,de Vossa Ma-
gTestrade Imperial. e das augustus pess6as da
faminilia imperial.
a Riu doe Janeiro, em 2 tdo dzornbro-do
-1877. Lmi: Jose de (arvalho e Mello Mattos,
president. ,
Seinor.-Em nomnc do institute hlistorico
e .,oga.aphiico tarasileiro, tinos a aditada
honra de apresentar a Vossa Magestado Im-
perial as mais resipitosas e puras lfelicitr-S.es
pelo faustoso aniversario rnaitalieiode Vossa
Magcsta'le Imperial.
( Neste bell dia ao mesmO tempo que no
magestoso lar, domestido model, santos amo-
res soiriemrn jubilosos e festivos ao esposo e
ao pai exemplar, sao Unisonos os hymnnos
corn qnre saudlar)i o Brasil sou augusto filho,
cs l)rasileiros smU irmao pelo bergo patrio, o
imperio seuo chefe e defensor porpetuo, a
htonra national .jeu paladino. a liberdade e a
ordem potente jarantia constitutional.
SSenhor.- Ao fervor desses hyinnos rego-
sijantes e grafidiosos ajunta-se modesta,
como 61, mas sahida do iantimo do coracao, a
voz do institute historic e geographico bra-
sileiro, quo felicitando o seu augusto e dedi-
caulissinio protector 6 com o flor pequena e
singela ; odcwifera por6m, e exhalando em
aromas o more a gratidao.
a Rio de Janeiro, 2 de dezembro de 1877.-
Joaqtim Manoel de Macedo, order. do insti-
tuMo. ))
SDistinieito honrosa Tendo o distinct
pintor brasileiro Dr. Pedro Ame-ico offerecido
ano imnerator da Allemanhvho seu quadro Ca-
ioca, uITin dos seus mais noraveis quadros, Sua
Magestade, desejando dar urnaa prova do seu
apreAo a gloria naconial do Brasil, no que diz
respeito ii arta, distinsuio o so1 brilh!nte re-
preseltante, acelt-ando a offeht e eanlerindo-
the, em consideram ) A sair distincta posic-uo e
aos signals de aprego (lud tern tido, a ortdem
da Cor6a Real de 2.' classes.
Supremo Triluinal de Justlca-Na ses-
sao do '.o do corrente:
0 Sr. conselheiro Albuquerque expdz os fun-
damentos pr6Ae-ee idprevista civel n. 9,179.
--Do Maranhaoli ^rrente Calixto, por seu
curador. Recorrid, Manoel an Silva Rod rigues.
Foita a expdsiyo, passion ao Sr. conselheiro
Costa Piuto.
Datas memorav6is Corn este titulo
l6-se no.Apostolo: ;
a A 8 de dezembro de 1854 definio a inIliTor-
tal Pio IX o dogma da Immaculada Conceicao
da Santissima Virgem.
a A 8 de junho de 1862 canonisou aos Mar-


tyres do JapAo5 L
A A 8 de de, ib.iro do 1864 promulgou o
Syllabus ou resumo dos erros cootempora-
neos.
S A 8 dte dezembro deo i89 abrio solemne-
mente o sacro-santo Concilio do Vaticano.
a A 8 de dezembro de 1870 proclamou A S.
Jose padroeiro da igreja universal.
c 0 dia 8, consagrado ao augusto mysterio
da Conceigao Immaculada da Virgem Maria, e
u m lia cheio de beingAos. que. os anjos-cele-
brain corn hymns no GC6o, a os fleis commne-
moram corn preces e acg5es de gracas na
terra.
e E. o dia da Santissima padroeira deste
imperio.
SE' um granof-dia! -.
Imprensa- Recebemos honteom do Rio de
Janeiro, As seguintes publicagOes:
Imprens a iala. 4j, 04 0 semestre,
contendo: iosp Tos cqfir !a eniariaguez nos
Estados-Unidos; B njmlifrn franklin; eslats-
tica das runs, etc; heranga do Sr. Bernardo;
livrq de orauoes, poesia de Thomaz Delphino,
Consideragaes sobs'e a batalha de Avahy, qua,
dro historic do Dr. Pedro Americo, artigos
publicados na Gazeta de Noticias, e reunidos
em umrn folheto pelo Sr. Luiz de &ndrade.
IlUstrap4ao,Brasileira 'n:. 35, do 10 do Ccw--
rente, contend os artigos: 0 cinservat0tjo
dramatic; arma festa de caridade e deo i-
tras; um verso popular-; uma nMulher cele'
bre; Affonso deo Elainartme; Bevenuto C ir
ne; A botjar dle d nheiro;- PaUblieag5es 41
quinzena ; Ensiiuo dos potmbQS-.oTreios oa.
Belgiea; 0 grande teiese6pio d6 6bservatdd
de -Paris ; Re-isto* tlult ; Naufratglo d
comboio baoafton#S .eiN$ dao mnatpolar ; N'
coravao us Africa ; ,;Dias felizes ;As fada.;
Historia de -_qui-ne dias. Traz diversa gMa-
vuras em otto pag oie.
lReoista Iwstrais, n. 92, coam rte res.als-
silas gravuras 6eia do nrovo jornal4O C0M.'
Ze~pe. '-1 1^1 fi ,l 1- r ." -t 11:,.'
;ene I ,, V '
Contemporaaeoo, 3.,, a,4 0 ... Ssado,'d
coin urn e tKleat, itr%' -r 'uama muc"oa4
bitraphia do fiinejf6- coei s d
Alear, fdiveasot ,f'bilntOfiiruntL*66artig4s1i-
uaea mimosa gravuaM, rpresntado a,
rrttat Juil im4 n*. flK80i 1 o doe ,br6^i
cohbitigs UbN^: -tIiatej.olroio,& -
blicoK nii'tisdie9-C & i OrCial 0 _cnini.
1.4ives dcaoi j .1300 aoiertia.
r iado -:.je
Aua

rve~ans2
Pernmbuco ('a+ d,:+:~
B'I( :,v


N. 4074L *Wow

uan.
Ns. 872, 4?128r3k 489?,.- 8GmN a
sadalamin. 'f;;. *
eNs. 440,140ti854, 2034, 171 4146Y
4257, ,5382, 5572, 5592, -' Ui -
"adai utn.
Ns. 228, 498, 615, 9 ), 4074
1091, 117-1 4 68, 1 1199,
2352, 2442. 3'A), 34,c 3963, 4492,
5191, 5279, 571i,- i00 a cada urn.
Ns. 152, i6,6 609, 634, 704, W87,
903, 907, 967) 1023, 1397, 1423;,144,
1507, 1721, 1901, 014, 2101, 2105,
2IJ2, 2159, 2-247, 2309, 2397, 2620
2630, 2733, 2797) 2849, 2842, 3042,
33, .361, 3759, 3795, -3878, 3895,
3914, 3950, 3987, 4019, 405, 4070,
4112, 4115, 433, *43, 4' O9O, 4431,
46V0, 4953, 5074, 5143, 5174, 5354,
t;74, 5672, 5678, 5690, .5997,- -.')1)010
'a 'ada urnm,
*ecado Pullico de S. JosI.-Arreca-
da4 o do dia I1o a 14 de dezembro 1:117#740
EnLradas de aiTrocreves .com farinha, feijdo
e milho, dt dia 1o a 14 751,0 caargas
Regujarain os principles gonaros aos se-
guintes preQos :
Carnet de gado vaccurn 649, 600, 560, 520, 180,
44Q o 400 por kiln).
Farinha 800, 720, G89, 0Y- e 600 por meio de-
calitra.
Feijrio '1I800 e 1S760 porjneio decalitro.
Milho 640 e 601 por rneit docalitro.
Protestos de lettras -0 escrivAo do pro-
Lestos Albuquerque, cstd desemana: caito-
rio Tio pateo do Paraizo, subrado n. 24.
LeilOes Ananhit jdlevorn realisar-se os
seguintes
,celo agent Pinto, a runa do Bom Jesus n. 4.13,
de-tizenlas avariadas.
Petlo cagnate P-est.;.a, nva ribci:'a da Boa-Vis-
ta,.quarto n-. '1, da a'inwa,5o, getioros e mais
utensilios do estalbeleAimento de molhados.
Pelo agent :t'iin.w, a travessa das CGi uzes
n. 2, de joias e obras de pratae de ouro.
- Polo agent Stepple na companhria pernam-
bucina, dte objeclos de navies, conforme o an-
nuncio.
Quarta-feira devemn realisar-se os se-
guintes
Polo awente Remigio, A ru a do Barlitolomnen
n. 67: da arma;ao, generous e utenrisilios de
tavernni; de dous sitios nas Areias, dos Afo-
gados.
Pelo agcnte Stepple, a rua do Duque de Ca-
xias n. 18, de dividas no valor de 20: W68#160.
e de 50 aces da companhia pernambucana.
Passageiros. Cihegados dos portos do
sul no vapor inglez Mondrgo:
Luiz Fenelon do Rego Lopes, Vicente F. de
Barros Araujo, Fernamndo Jos6 de Lima, Ainge-
lica Riheiro, Manoel Vellanneza Condo, Maria
Correa de Carvalho,
Seguem para a Europa no mesmo vapor
Manoel de A. Silva. Manaoel Francisco de
Souza, Manoel de Souza Miguel, Manoel Nu-
nes, Josd Nunes BeirAo, ,. C. Lans, C. C. Do-
navan, Joaquimn A. Ribeiro.
Sahidos para o norte no vapor Jaguaribe:
Manoel Henrique de S& Filho, Nicolho Pole-
ze; Dr. Jose Garduso Gaimaraes, sua senhora,
utaa sobrinha menor, 2 criados e 1 escravo,
Agostinho Rocha Lima, Eduwiges Maria da
Conceigao, Joaquim Ignaclo Pessoa, Francisco
Finizola.,. (osa Maria Finizola, Orar Antonio
Xifone, Dr. A. Francisco Nogueira,-gua senho-
ra e, l escravo, Joaquim Rodrigues de Araujo,
Luit Paula Cunha, Bellarmino Milanez Loyo-
la, Joaquim Jos6 Pacheco Albuquerque Mara-
nhio, Luiz Aranha Pamnplona, Manoel llotnem
de Carvalho, Nernyer, Graciano Carroll, Gon-
Qalo Jose Cesar.
Cemiterio publico.-Obituario do dia '13
de dezembro de "1877.
Florentina Celestina da Resurreicao, preta,
Pernamrbuco, 13 annos, solteira, S. JosO ; fe-
bre typhoide.
Nicolao Celestino, pardo, Pernambuco, 49
annos, viuvo, Boa-Vista, hospital Pedro II ; tu-
berculos pulnonares.
, Jose, escravo, prefo, Pernambuco, 21 an-
nos, solteiro, Santo Antonio; tetano esponta-
zIeO.

Junta commercial da cidade do
Reoife
ACTA DASESSAO DE 13 DE DEZEM-
BRO DE 1877
PRESIDENGIA DO ILLM. SR. COMMENDADOR


A. G. DS MIRANDA LEAL
As 10 horas e um quarto da manina, abrio-se
Sa sessao, estando reunidos os Srs. deputados
Olinto Bastos. commendadar Lopes Machado,
e Pinto,- secretary Dr. Julio Guimarles, fal-
LaalML'particpaoo de incomtnodado o Sr.
Casw. 4 .
Lida, foi." ovada a acta da sessao an-
terior.
Procedei-se a leitura do seguinte :
Expediente
Officio de t4 do correate, do Exm. Sr. des-
embargador president desta provincia, corn-
municando que designou o dia 20 deste mez
para a installacao das operagces da Bolsa.-
Proeda-se as communicagOes conyenientes.
Despacho de 6 do corrente;-do mesmo- xm.
Sr., mandanlo informer a pekiAo que oaju-
dante do porteiro, addido a esta reparti'<0o,
dingo aogoverno imparial.-Iinorme-se. /
Officio do 4 de novembro ,ultimn. da jupta
commercial da capital do imnperio, remettendo
a c6pia soicitada, da seatenga proferida nos
attos de reclamaoo de Jos4 Joaquim Lbo,
contra o registro da marca apresentada par
Maooel Joaquim L6bo., Abcuse-se o re"0i-
mento, agradecer ,
,Dito de: 10 docorreate, do..orretor gpra!
desta praqa Franoiso s J4S de Oliveira Rodri-
St 'fld4andAl flaar int irad a d
04o Para D s core ores
no anno pro F B| t l- hive-se.
SDitoda -Beinmdgld)^ lilk)-o corretores
desta praoA.,em resposta ao que he foi diri-

boaletiut ffaes 4^| w ulti-
a a i T'. -; 1,T !
Uito de I lW"1
in gl Augusto Pa1 oin eI pensaJo
cargo de secreta.i -,q6 la dos correloros,
Ique tem do funric 78, attento o seu
iestado-de moesta.- a por nA6 tor com-
pa reciTi
W)ari 46so eiaes dt ns.-27 .-Para o
archivo. K ;
0 official thesbureiti ap ecti-
vd con cimneato-daMavefi U-


ao 0 e


boixa nc| SWt4Q pm.
?aiei~ro des'apacieafc Jose,
$us da' pe-inot iaP%+es& r pu +stroa

l, como prere : '14
i. 4,905"de' de abrfl de


Dos j-menos, para que se registre no livro
*W,!-pwl Do especificados no codigo com-
medl ,tjdit coatrato, urma vez que elle n5o
foi conIls'i a$ a'ercantiUJ.-Cowmo pedenm.
0 luI S' cdtmui6ndadot president encer-
rou a afsAo as '.1 horas I quarto, por n5o
hbayer rntlhsntda a despachar.

; if3 j n :f .. .. .. ... ..-.


Medicos
Dr. Lobo Mostozo, rua do Viseonde e
de Albuquerque n. 39.
Adv6gados
Joae Ozorio de Cerquteira, rua do Im-
perador n. 79.
Dr. Guwnne, rua do Imperador n.
48.
Dir. Antonio DOrummond, rua do Inm-
perador h. 20.
Dr. J. Corras de Arauijo, rua do i
lmnperador n. i7.
Fazendlas e mniodas
Antonio Corrcia de Vascocelloc, rua
Prirneiro de Margo n. 13.
Algroliao branch da Bahia, supe-
rior, rua Duque deC Laxias n. 4i1.
Chapellaria e modas
Costa Mai t[ & C., rua Prnicir'o de
Xlarpo n. G.
FabrilCa de cigarros a vapor
Bourgard & G., Recife 15, rua do
Marquez de Olinda, Santo Antonio 3,
rua Primneiro de Marco, B6a-Visla 5i
rua da imperatriz.
Pharmnacih) e drogaria
Ferreira Maia I" C., ruNa Duque de
Caxias n. 57.
EncadernaCio, pauta.ao e papelaria
Miranda Jttnior, rua Duque de Ca-
:ias n. 37.
Licoes de iran.ez
th n i n a,, r,,, ..; f.. .-, ;.....1 iP.. .


wi
Ad P A
lstos qeseater'sgem,, W l.o vep Wpr*er*-f
co~tntbamaenoo q66 Af tafthkja no semnbl~fte
datue-ios &enem *Itirt~m*, -~i f~oaz1aM o
(cjedto daquilktaftls ele tlte e.-ani-
formoeesto trjadi ,iwacn4aeo danogawo
cof auella iaoa(a, que caraterisa aos
ese hidi -de M-68'.

En si a/ ticula
--L'n mii ptau~u+a--

24 ENTRADA PELA RUA DAS FLOBRS 24
0 conhecimento que devemos ter da
niossa lingua 6 tao reconhecito por to-
dos, que escusado f6ra demonstral-o.
Sendo a palavra a condig0o essential
do espirito humane; de quc nos serve-
lia se:;'fir, pensar e raciocintar, se iao
soubessemos expressar-nos ?
A liaguagernem, essa preciosa faculda-
de, tos distingue inteirametnte dos Lru-
tos ; c a pessoa que bern falla, leva
muita vantagem a todos as outras.
A perfeigao da linguagem 6 cousa tao
riecessaria que merece ser comparada
ainda i custa do mais sei'io e accurado
tralj'alho.
Que indolencia )prejudicial ndo 6 re-
cusoar-so o honieen ao estud(o da pala-
'ra quto faila, que It, que escreve?...
Nao rrocolahecer o valor dos terms
qu rel'pros".ntum su;is id-6as '?
EL' coilic-;'o esseicial da pessoa begin
educada, saber falar corn perfeigho a
sIM. plO!in. lingua ; conthecimento- que
ainda tr-.z a vantagemn de servir do pre-
fl-iirtotio pi:)ra "s outras linguas e meb-
ma pama us estudos supetriores.
Nlco devemnos ornar unicarnmcitte o in-
tL'rio'r lda ;ifi;t pela iteliigenincia. pela
scieticia e )-;a virtude : dcvernos cs-
fo-c'ar tnos aia(nia em ornar" 1 exterior,
p(,Ia air'-e dol iianifestar-no-. corn vanta-

0 bujixo assiInado, pr-est-a-se ao en-
SiAioa ( lii,'-ia )por'tingue-za e de outra-as
disci pli tas, t;,Ito cma sun casa, das 4
as 8 ihoras da tarde, como por cusa


_aUot:' ti -uit,-, e p:r lJix.a., utas ti (10 1dos )roprius ZtIan iMos.
cez, pelo method mais facil para se u Nova i. 43, segundo andlar, por
aprender esta lingua em poucos mnezes. tiia da piarinacia da Viuva Sabint &
Curso todos as dias na ria da Aurora Hit) ; ent'Lrada pela rua (indas Flores rin.
n. 41i, 2.o andar. 01
AcGaselronomia d -S!."5 ad1 o -h Ie, rique de tAlbuquerque.
Archiarmazer -d;6 Campos 28--rua do '


Imperador-28
Leite condensado superior, presun-
tos para fiambres, linguas afiainmbradas
)ern latas), fiambres em latas, chA fino,
doces; licores. acipipes e grande varie-
dade de vinhos finos e de pastes.
Rhecumatismo
Cura certa e rapid pelo emnprego
do Elixir e Linimento (do Dr. Cons-
tantin. Vende-se na bctica franceza de
A. Caors, rua da Cruz n. 22.
Corn o disconto de 13 0,'o
W. Inglis & C. Deposito de fazen-
das inglezas, frarce.as, allemies. e amine-
ricanas, d rua do Imperador n. 57.
Casa da Fortuna
A' rua Prirneiro de Margo n. 23 a-
chamn-se a venda os bilhetes-.da 5 h e lu-
tima grade" loteria da Bahia que cor-
re iropreterivelmente no dia 5 de ja-
neiro.
Asphyxiador das formigas de roga
Este infallivel destruidor das formi-
gas, vende-se unicamente na botica de
Manoel Alves Barhosa, i rua do Mar-
quez de Olinda n. 061.
Reis e Silva & Moreira
Para senhoras e homrnens fazendas
e artigos de phantasia, rua Duque de
Caxias n. 60 A.


PUBLICACOS A PEDIDO


Uma idea financeira
No artigo publicado sob este titulo,
transcript do Jornal do Commercin,
deu-se entre outras as seguintes essen-
ciaes erratas:
No 1.o onde se Il-parte de urn
puro acaso, Ia-s.e-parto etc.
Ahi ainda: emn vez de--phenomeno
muitas vezes repellido--la-se repe-
tido.
No 7,o Em vez de-a cantribuiQao
devepassar sobre todos os individuos
-l6a-se : -pesar.

Collegio S. Casemiro
No dia 7 do correntepeocedeu-se ao exame
das aljmnas e ao encerramentio dos trabalbos
lecliros d6^se4HeSdi, p6rante' im crescido
nurnero de senhavas ee cailheiros que com-
paeeemau, ao acto.
Acommissao examinad6ra flcou compost
da seguinte f6rma:
PresidenLe.-Dr. Ayres de Albuquerque Gama.
Examinidor de portuguez -Professor Fran-
cisco Carlos da Silva Fragoso.
Dito de geograplia, historic e mythologia-
Dr. Diegues Junior.
Dito do fraoeez-Dr. Candido Jos6 Casado
Lima.
As examinandas depois de respondereni a
uma prova escripla sobre portuguez, geogra-
Uhia e historic, foran arguidas longamente
por todos o. examinadores, ficando no s6
estes,como todo o ajaditorio, saLisfeitissimos
pelapromptidAo ecerteza aas iespostas por.
ellasc adase petlo desenvolvitnento quoe mos-
traraw.
TarwMia*, noe ame, passou a commission a
faarOierao, o qual deu o seguinte re-
a- Barf&,Em*i ade Hallania Cavalcante de
Albuquerque, approvada corn dislinogAo.
DI. ari elalIae do Mallotts Lima, approva-
D. Maria Elisa da Silva Braga, idem.
D. -,abel Cavaicaate da .k. Albuquerpue,

.1 D. gtit QeiK fMatog Limo, idem.*-*1
i~~eq4l.eima,l 'idemjn.


''id c; bii -
pt'l e &n 4 atifa~,'e vi't"o cew


Institute de Nossa Senhora
do Carmo
RUA. DIE S. FRANCISCO PALACETE N. 72,
Director IHIcrm ito Rodriguces de Siq teira
3Iedico Dr. Cyrilino Castro
Prolessores:
Prirneiras leLras e portuguez-o director.
Latim-o Dr. Altino de Araujo.
Francez o Sr. E. U. Mazeron.
uglez e rhetoric -no Sr. Francisco do Brasil
Pinto Bandeira Accioli de Vasconcellos.
Geographic, historic e philosophia- o Sr. Ig-
nacio do Rego Barros Pessoa.
Arithmetica, geometria e algebra- o Sr. Josd
Ferreira da Cruz Vieira.
Desenho de paysagens e figuras-o Sr. Alfredo
Ducasble.
Music vocal e instrumental,- o Sr. Candido
Gomes da Slva.
Recebe alnutnos irnternos semi-internos e
externos

Educacdo de meninas
Utna familia convenientemente ha-
bilitada, encarrega-se da educatAo (de
meninas, ensinando as materials que se dio
em nossos collegkis. 0 magisteric 6 exercido
pela propria familiar, que estA nas condiCOes
do aperfeicoar suas alumnas nos principios que
constituem a educagao convenient A uma se-
nhora. 1A casa tern conimodos para externas e
pensionistas, que se recebem por medico pre-
co. Para informnaOes: o Sr. Gustavo da SilA
Antunes, na rua do Barao da Victoria n. 46 ;
o Sr. Joao Carlos Cavaleautte de Albuquerque.
na cidade da Escada; o Sr. professor ioaquimr
Elias de Albuquerque Barros. em PAo d'Alho,
em Goyanna o Sr. Frederico Augusto Velloso
da Silveira e nesta typographia. A tratar na
Imperial n. 43.



C OLLEGIO DES. THO-
SMAZ DE AQUINO
S65- Rua do Hospicio- 65
S OBACHARELMANOEL BAR-
-g BOSA DE ARAUJO M
S Acha-se aberta a matri'cula
de philosophia, geograpbia,
Se historic, rhetoric, arith-,
S metica e geometria para s
curso de ferias, que deveri
] conmegar no L.o de dezembro
Sproximo vindouro.
S Os senhores alumnos, que
se quizerem inscrever emrn al-
( gumas das rnateriassupra men-
cionadas, deverao entender-se
S corn o director do collegio, das
( 9 ds 2 horas da tarde dos dias

0 pagaamento, de cada aula
que 6 de 80#, sera pago adi-
Santado p feito na oecasiao da
respective matricula.
0 curso sera de tres mezes
a .;ontar do 1.o de dezembro
ao ultimo de fevereiro.



Collegio de N. S. da Graa
N. 10-PONTE D'UCHOA-N. 10
Director
Mademoiselle Anna Caroll
O grat de instruccao neste estabele-
cimento costa de portuguez, francez,
inglez, ealligraphia, aaithnzetica", geo-
graphi4, historic, mytholagia imimca,
piano, canto, danas, boftd0s do todas
as qu~adades~crochet,florq e .desenho.
Rec~bem-se -pensionsia'pi|^en-
sioiistas e externas, sendlttBpIei-
ras a 40, as segundas a | ^Ulti-
mas ppr 55000 por one4 b 1V| d
extras ..... +!. +, '.' :,
A tianua' fadlladEc no oiliaf Lra-n
ceza-' '' -1^ -*"';t':.;? ^:^ ^ T

Curso ncot (10a -
a., : \,+: ., +, +:,





























IC"ONSULAUO PRO
a Rendimento do dia i a 14
leom do dia 15 "


"deal
de B


porem


ins mezes. As pitluis ssucramraas
tol deverio igalmente usa -se
ctamente com a salsaparrilha,
em doses moderadas.


Junta dos corretores
PRAQA DO RECGIFE, 15 DE DEZEMBRO DE 1877
AS tres horas da tarde
coti6es oiliciaes
Assucar do Rio Grande do Norte, 4$820 por 15
kilos, post a b6irdo a frete de 37/6,
hontem.
Milho, H5 rs. o kilo. hontem.
Cambio sobre"Londres, 90 d/v. 24 3/4 d, e ban-
cario 21/2 d. opor SOO0
Gambio sot)re Lisbon 3 d/v. f:0 0/0 de premio,
bancario, hontem.
J. Leal Reis,
-Pelo presidenLc.
Candido Ct. G. Alcoforado
Pelo secretario.


ALFANDEGA
Rendimento do dia 1 a 14
Idem do dia 15


464:15746357
39:069b390
53A:2206747


Desoarregain hoije 17 ide dezeinbro de 1877
Vapor national Pard (esperado) generous na-
cionaes e encommendas para o trapi-
che Companbia.
Vapor national Pernambuco (esperado) gene-
ros naciunaes e encomimendas para o
trapiche Companhia.
Vapor inglez Oberon (espezado) various gen6ros
para alfanidega.
Barca iuigleza Sarah EUen, ferragons despa-
chadas para o 5o ponto.
Barca ingleza Minolta, cimento para deposit
no trapiche Barao do Livramento e
varies generous para alfandega.
Brigue inglez Radhel Lewis, ferragens despa-
chadas para o 5o p3nto.
Lugar inglez Vedonia, farina de trigo despa-
chada para o 10 pontlo.
Patacho allemAo Meta, farina de trigo despa-
chliada para o a lponto.
Patacho allemdo Lubeck, farinlia do trigo des-
l)aclhada para o 1 poito.
Patacho atlemao Mathiilde, madeira despacha-
da para o 5o onto.
Patacho portuguez Soberano, feijilo e farello
despachados para o 4o ponto, e varios
generous para deposit no trapiche
Barbosa.
Barea portugueza Leal, (atracada) various ge-
neros para deposit no trapiche Bariio
do Liviamento.
Vspor ntiaclonal Marquez de Caxias (esperado,
generous nacionaes para o trapiche
Companhia.
Vapor national Camues (esperado) generous na-
cioinaes para o trapiche Companhia.

Importagdo
Lugar inglez MAarance, entrado de
Terra Nova em 14 do corrente e con-
signado a Johnston Paler .& C., manifes-
tou :
Bacalhao 2,595 barncas aos consig
natarios.


D',SPACHOS DE EXPORTA(AO NO DIA 14 DE
DEZEMBRO DE .1877
PoiUtos do exterior
No vapor inglez lbcria, carregou :
Para Liverpool. F. A. G. Medeiros 69 aba-
ca chis.
No vapor inglez &Mondego, carregaramn :
Para S )u hampton, W. Wood 13a. abacachis
o 14 kilos de doce.
Para Lisboa, B., Oliveira & C. '36 abacachis;
I. C. Ferreira Rabello I caixa corn 30 kilos
do doce.
Na barca franceza S. Louis, carregaram:
Para Liverpool, M. Latlram S C. 209 sa;(,as
cqm 18,649 kilos de algodao; Simpson & CG.
234 ditas corn 17,434 ditos.dedito ; C. C. Mon-
teiro Santos 18 ditas com 1,3V6 ditos de dito.
o Ifigar inglez Glenville, carregaram :
Pwa Liverpool, Simpson & C. 03itsaccas corn
97: kilos de algodao.
)ioJ.brim tnglez Osborm. carregaram:
Saras nal, Simpson & C.300 saccos coam
N 50 .'kiaos doassucor imascavado.
N0o hWigue inglez Britania, carregaram:
Para o Canal, B. Thomson & C. 800 saccos
co.rn 60,000 kilos de assucar nascavado.
.No Ilfgar inglez Titania, carregaram :
Para o Canal, J. S. Loyo & Filho 600 saccos
corn 45,' 00 kilos de assucar mascavado.
Na barca allemAl M. Helene, carregaram :
Para New-York, F. Cascalo & Filho 300 sac-
os cors c21,500 kilos de assucar mescavado.
Portos do interior
*No patacho hespanbol Hugo, carregaram :
Para Uruguayana, J, S. Loyo & Filti 6G9 bar-
,i.as coinm 7.120 kilos de' assucar branco.
Na sumaca hespanhola Camagtayana, car-
rcgaram :
Para Urug'ayana, J. S. Loyo & Filho 40 pi-
pas conm 19,2W0 litros do aguardente.
Na barca portugueza S. Maria, carregou
Para o Rio Grande do Sul, M. L. Paes Bar-
r'eo 300 barricas cornm 31,999 kilos de assuoar
Srar.nco.
No platacho hespanhol Baron, carreqaram:
Poari o Rio Giazide do Sul. Amorim Irmaos
& C. 30 barrios corn 3,750 kilos de rmel. I
Na bar ea iapioS Pombinrha, easreaiam:
Para o lioiGrande doSul, Amorii Irmaos
& G. 80 case,4s coma 28,800 litros ce aguar-
lente.
No patacho naceional Jaboatdo, carrgou :
Para o Rio d e Janeiro, F. P. Macthao 1,0.
siccos coM 90,000 kilos de assucar braonco.
No vaj or nacional Jagqeartbe. carrmgaraw:
SPara 6 GearA, 8. de Magalhbes 40 barris corn
:;,840 litros de aguardente.
Para Aracaty i Goalves Irmiio & G.,4 bar-i-
as com rn 420klosdossucr msfinq& -.
tPara caav, L. F. Santos Bastes I barilcas
,., a 80 kIilos .dotSueac reftitado ;, F. M. do


Navios eiMb o-dswia 45
Rio de Janeiro e Bahia,-5 2dias, va-
potr inglez Monego, 1 ,591,1 tonela-
das, corn mandate E. C. Kemp, equi-
pagem 79, carga varinos generous; a
Adamson Howie C.
Terra Nova-25 dias, lugar inglez Ethel,
de 281 toneladas, capitto George D-
brex, equipagem 9; carga 3,500 bar.
ricas corn bacalhiAo; a ordem.
Navios sahidos no mesmo dia
A~~.rraio [no Piauhy] e portos inter-
medios-Vapor brasileiro Jaqjuaribc,
commandant Julio G. da Silva Ne-
yes, carga varios generous.
Illia de Fernando-Vapor national Gi-
quid, commandante F. A. da Costa,
carga various generop.
Southampton corn eseala-Vapor injlez
Mondego, common tdunte Kemp, car-
ga a mines:na qtIlhlrodxe dos portos
do sul.
Ilio da Prata-Patacbo hespanhol Hugp,
capitao H1. Oliver, carga assucar"'
Rio Grande do SulP- tacho hespa-
nhol Bardo do Livrento, capitao
Ezequiel Pages, carf assicar.
Terra Nova-Lugar inftz Spark, capi-
tao Eduard Hlarris, em lastro de
areia.
Rio Grande do noLrte-Lugar inglez
Thought, capitio J. M. Askell, em
lastro de areia.
Liverpool-Lugar inglez Glen Felle, ca-
pitaio Alexander Munro, carga algo-
da'o e outros generous.

DECLARACOES
Consulado pk'ovincial


Por esta repartinao se fai public aos res-
pectivos contribuiintes, que do dia 10 de de.-
zembrb emn diante abrir-se-ha o prazo deo3)
dias uteis. marcados no art. 41 do regulamen-
to de 30 de outubro de 187i, p;,ra a cobranca
do Io semrnestre do imposto da decima urbena e
o de 12 0/0 sobre a renia dos bens de corpo-
raeao de mrno morta, re'ativamente ao exerci-
io de 1877 A 1878, incorrendo na multa de 6-
k,'0 todos aquelles que deixarem de p agar den
tro desle prazo.
Consulado provincial, 28 de novembro de
S'1877.-0O adminintrador,
Eduardo A. de Oliveira.
Os abaixo assignados. recebc-!ores da re-
cebedoria, avisam aos devedores do impostor
de industries e profissbes, taxa de escravos, e
do imposto ddecitna addicidnal do corparAQwao
de mao morta, relative no exercit'io de 1876'a
77, que se. finda no dia 20 do corrente o paga-
mento de ditos impostos corn a multa de 6 0/0,
depois do que serA cobrado pela recebedoria
corn a multa deo 10 0/0.
Joaquim liugolino da Silva Fragoso.
Joaquim Denetrio de Almeida Cavalcanti.
PAlo juizo de orpbhos, escrivao o Sr. Dr.
Pontes, tern daserem arrematados ou contra-
tados as servitos da preta Caetana, a qual e
mooa, robusta, e boa figure, e sabe cozinhar,
lavar e engommar, por tempo de quatro au-
nos, a 100S annual, a qual de present se acha
na casa de d itencao, onde p6de ser vista.


Materiaes


A commission encarregada das obras que se
v to fazer no hospital Pedro II, contrata a ac-
quisjco de aireia, cal, tijolos, travos e caibros,
sendo estes materiaes pastos no lugar dos
Coelho# : os pretendentes diri am-se a qual-
quer dos abaixo assighados, membros da re-
ferida commnissato. Recife, 14 de dezembro
de 1877.
Dr. Pedro Athayde Lobo Moscoso.
Laurentino Jos.de Mdiranda'
AnwonioIgnacia do Rego Medeiros.
0 administrator i recebedoria de ren-
das internas gese ,ora. qe q 6 nestle qor-
rente nmez, que os contribuintes' d-o iMpL0
da decima additional dos corporaQOes de mAo
mprta devempagar, live de malta, o aPiei-
ro- sem tswoo epereicieodof *-
pois do quo sera ag co| a malta 06 4 eis
por cento. i" :
Recebedoria de Perfian)buq,<^.'L d eem-
bro de 197" 1 1"7 1 (2 j. do .zn-


ha-se puIff i qna d ta m us-
redoo o vapor *tlJ*tnapD
mbiapdW d o gaqo co nC oi e hou a
cmmisslo qae, podia o, vapor coiltinuar a
riavegar.... ..
InspeegAo do arsenal-d ( narionh de Per-
nambuco, 15 de de -fll e :e 1 .,


Santa casa da n 3ericordia do
SRecife .
A junta alministrativa, na sala de suas ses-
soes, pehis 3 hora's da tarde do dia 20 do cW-
rente, continfia a reeber propostas paria o
fornecimento da crne Verde, que tivereim de
consumer as estabelecimentos a seu car0o, no
trimestre de janeiro a maroo vindouro.
Secretaria da santa cast di misericordia do
Recife, 15 de dezembro de 1877.
0 escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza
The New London Braslia-n
Bank limited ,
Rua do Commercio n. 32 "
Saca potr todos as vapores sobre at:
caixa do mesmo banco em Portugal,
sendo
Em Lisb6a, rua dos Capellista n.
No Porto, rmua dos Inglezes. 73


N ave ago a Vap or
PORTOpDO SUL
ThwA


Commandante


Carlos A. Gomes
E' eperado dos por-
tos do norte ate o dia
17 do corrent, e depois
de demora do costume
seguir& para as do sul,
inclusive o de Santos.


Portos do note
0 vapor
Pernambuco
(omnmandante o capitio-tenente. P I.
Duarte


jEspera-se a65 o dia
20 do corrente dos por-
tos do sul, e seguird
depois da demora do
costume para os do
n3rte.

Portos do sul
0 vapor Camoes
Commandante LuiZ Antonio Rodrigues
E' esperado do por-
to do Ceara at6 o dia
.B 15 do corrente ede-
pois da demora do cos-
tume. seguirA lara Ma-
cei6, Bahia e Rio de Janeiro.
Para carga, encommendas, valores e passa-
gens, trata-se na agencia, escriptorio de com-
mnissOes de


Santa asaBernardino Pontual
Santa Casa da Misericordia do 12 -Rua do Born Jesus--l1

A Illlma. junta administrative da Santa Casa CHAMGEURS RE-NISE
da Misericordia do Itecife manida fazeor public .OMPANHIA FRANCEZA DE NAVEGACAO A
que na sala das suas sessoes, n. dia 2 i de VAPOR
dezembro pelas 3 horas da tarde,teem de ser Linha mensal entire o
arromatadas, a quotn mais vantagens offerecer, Ulavtre, Ltsboa, Pe;mi-nambuco, Bahia, Rio de
pelo tempo de umn a tros annos, as rendas dos Janeiro e Santos
predios em seguida declarados: STEAMER
ESTABELECIMENTO DE CARIDADE
Rua do Coronel Suassuia Ville de Bahia
Sobra,lo u. 43 <:onmandarite Bugault
Loja do mesmo 125s000pera-ed
Rua de S. Bento cmOltinda. Espra-se da Euro-
Casa terrea n. 16 3005000 pa atd a dia 21 do cor-
Rita do Padre Floriano. rente, seguindodepois
Casa terrea n. 4720S000 da demora indispens-
Idem 1. 45 (fechada) '5,500 vel para os portos do
Rua da Virao sul de sua escala acima teferidos.
Idem n. 7 2075000 Roga-se aos Srs. importadores de carga, pe-
Rua larga do Rosario los vapores desta linha, queiiram apresentar,
3.o andar opsobrado n. 24 A 2675000 dentro de 6 diab, a contar do da descarga das
Loja e 1o andar do sobrado n. 24 A 963#117 alvarengas, qualquer reclamacao concernente
Loja do sobrado n. 24 1 :036y0i a volumes que por ventura tenham seguido
R"a da Imperatri4z par as portos do sul, afin dc'se poder dara
Casa tcrre n a. 6 8 3620" tempo as providen.ias necessarias.
'Rua da Moeda F.xpirado o referido prazo, a companhia nao
Sobrado de 2 ahdares esotao n 37[fe-' se responsabilisa por extravios.
chada] 37r) Para carga,. encorumendas, passagciros, tra-
Beceodo Abreu ta-se conm as
4.o andar do sobrado n. % (rochadc) I,. CONSIGNATARIOS
-eua dosadOrc" 11i Augusto F. de Oliveira & C.
d-Idem n. ( 42-Rua do Commercio-42
Idemn.92 a : WEntrada pela rua do Torres
Idem n. 80 V T I
". 80 Rgaado"Phoi..1 .,- LEILOES
Rita do Encantamento M LJJSa
Loja do sobrado 3 fecbada) 18000 -
SRua de Santa Rita A 1, -- /
Casa terrea n. 34 "230$000 Af.t-e -sta ea
Ruta das Cttledas A EILA0
Idem n. 32 .138000 L LA.
hde( 11.34 231A000 "A


Idem n, 70


Cinco Pontas
rit..@ J., [ri,'.


2885000
,8 oo


Idem n. 2 -a d 190,0da
..Rua d(t oMooda
.oL-ado de um aiidar n. 41 34V.07
.R.daoLapa .w
Sobrado de um ander n. 8 3785000
Riu(a do Viscoude di AlbuquceCr'pc..


Casa terrea n. 91
Rua do Cnonel Saassia
Casa terrea n, 132
PATRIMONIOWDMRPHAOS
Rua( do 4rnl.'ih
Casa terrean 01
Largo do Pdrahdz
2.o andardo sobrado n. 29 fleohado)
RRu da Iapa
Casa terre a 2
Rua da Madre de Deas
r",tsa terrea n. 20
Idem n. 2 (fechada)
Be:co das Bolas
Sobrado de 2 andares u. 16
Idem idom n. 14
Idem n. 18 (fechada)
Rua da Mod-a
Casa terrea n. 45
dem n..47


40A00

517119
5IAMo0o
3056000
20!000
7225000
233$400
6923M00
(44M000
360800Q
217SO000
*2iat.iooo


rmar ao, generous e mais utensilios do
estabeletitnento dq molhados sito na
Ribeira da .Boa-Vislgiqarto n. 1
SEG UNDA-FEIRA 17 DO CORRENTE
as 11 horas em pouto
0 agent Pestana farA leillo, por conta e
risco -de quem pertencer, da armagano, geue-
ros existentes na taverna sita na ril)eiira da
Boa-Vista, quarto n. 1, a qual se venderit em
um ou ;nais lots, A vontade ,dos Srs. compra-
dores, e o balango acha-se em mniio do agent
paran ser examinado.
Leilio niaritimno
SEGUNDA-FEIRA 17 DO CORRENTE
is 2 horas datarde
Na companhia pernarmbucana
S0 agente Stepple, levara a lellao, por con-
ta e risco de quem pertencer:
'*Velas do estai, gaveas, joanetes, traquetes,
correntes, estais de arame, vergas, masta-
rdos, escadas de portal, ditas de bota fdra,
pipas parn aguada e outros muitos objectos
tendenles ao mesmn tim.
0 leillo priucipia As 2 lioras, para commo-
didade dos Srs capltae deo avios.


*rarll *ian At

Na niesma occas
IQ a de


tAverna sita A
tk 67/. ,


LEILAO


armaq o, generous e mais utensilios da
taverna sita d rua de Bartholomeu
n. 67.
QUARTA-IEIRA 19 DO CORRENTE
As 11 horas em ponto
0 agent Remigio, competentemente auto-
risado, farA leillio da armacuo, genneros e
mais utensilios da taverna acima declarada,
em umrn s6 lute, A vontade dos Srs. comprado-
res.


AVISOS DIVERSOS
Precisa-se alugar uma preta para service
de rua, e um preto para sitio : no pateo do
Pedro II n. 73, send4o andar. ___

Encyclopedia modern
Vende-se uma Encyclopedia moderna,
diccionario de sciencias, artes, letras, in-
dustria, agriculture e commereio ; pu-
blicaAo feita em Paris, pela casa Fir-
min Didot, sob a direcco de Leon Re-
er.
A obra compde se de 30 volumes,
encadernados, em born estado, send
27 de texto e 3 de atlas.
A tratar nest typographia.
Ausentou-se desde o dia 17 do correntelo
escravo Luiz, de 50 annos de idade, pouco
mais ou menos, c6r preta, estatura regular,
grosso; cbmr falta de denotes na frente, e usan-
do toJa a barba ; levou vestido caila e camisa
de algodao de listra e chapeo de couro ; sup-
pue-se ter falta do dedo minima em u'm'dos
p6s. Este escravo esteveultir.amente em po-
der do Sr. Joaquim NicolAo Ferreira, refinador,
A rua Direita, e era empregado no service de
entreger assucar nesta cidade, ondo presume-
se achiar-se occulto, constando ter sido visto
ios Afogados. Gratifica-se a queii o conduzir
ao largo do Corpo Santo n. 019, eicriptorio de
Oliveira Filhos & C.
Precisa-se de uma ama para co-
sinbar: d rua do Rangel n. 73.
Procura-se, para um estrangeiro
solteiro, urn commodo em casa de fa-
milia, nos arrabaldes, de preferencia na
Soledade, Fernandes Vieira, Manguinho
ou Camninho-Novo, 'na proximidade de
estag5es dos trens urhanos 'ou da linha
dos bonds : a dirigir-se i'rnia do Com-
rmercio n. 9, agencia Havas.
Roga-se ao Sr. Gambaro Fllho que veuha
a rua doRangel n. 41, segundo andar, a ne-
gocio.
Umn rapaz solteiro, negociante, aluga a
metade da casa em que mota a outro nas mes-
mas condigOes, ou caixeiro em algum estahe-
lecimento: quern pretender, dirija-se a tra-
vessa dos Martyrios n. 6, que se dirb.
0 Sr. Joao Rodrigues da Silva
Duarte,anegocio de sen interesse, quei-
ra apparecer no Caes do Apollo n. 69.
Precisa-se de urea arma para cozinhar e
engomrnmar para duas pessoas, hlivre ou escra
va; paga-se born ordenado : na rua da Con-
ceicao n. 38.


Aluga-se uma escrava para
no pateoido Livramento n. 15.


todo service


-,- Precisa-se de uma ama para cozinhar e
engommar, para casa de home solteiro: na
rua da Flkrentina n. 32.
Precisa-se de tuna ama para cozinhar,
para cisa de familia, prefere-se que seja es-
crava : a tratar na rua Direita n. 10, refinacao.
Aluga-se o terceiro andar ds rua do Li-
vramento n. 7: a tratar na loja do mesmo
sobrado. Na mnesma precisa-se de uma es-
crava para todo servico de pouca familiar.
Precisa-se de criado national ou estran-
geiro ; no cafe imperatriz
No dia$8 de novembro do corrente
anno furtaram do engenho California,
em Serinhaem, tres cavallos, sendo
dous de sella e um quartiie0e caiigI-
Iha. Os de sella sio: umrn russo andador
baixo e castrado, corn esta tnarca JF.
e outro mellado com cliwts brancas,


ko do CapIbari
Is: naorua sL<
a andar.


Ib Nefi
famlia, cornm
e perto dos
o n. 17, -ri-


S Aluga-se a loja defronte do sobrado da
rua da Roda n. 46 ; a tratar na ttesouraria
das loterias.
ALUGA-SE o seguando andar da rua es-
treita do Rosario n. 22: afallar na loja do
mesmo, ou no sobrado do pateo do Paraizo
numero 16.
Aluga-se o seguisdo andar do predio n.
59 da rua Duque de Caxias : a tratar na loja;
Aluga-se a casa terrea sita A rua do Pogo
n. 13: a tratar na rua Duque- de Caxias nu-
mero 80. .
A a Precisa-qe de uma ama para oc-
I1t cupar-se corn as servi.os dejima
criancinha : a tratar na rua da UmnAio -n.: 69,
ultima, casa.
A Precisa-se de uma ama para cas
A WA- de familiar, preferindo-se escrava
na rua do Marquez de Olinda n. 50.
AMA Precisa-se de uma ama para co-
A zinhar e mais algum setvico : .
tratar na rua do Marquez de Olinda n. 52, ar-
mazem.
A Na rua (las Cruzes n. 20, 1'
IALA andar, precisa-se de uma de
bons costumes, livre ou escrava, que
saiba cozinhar e comprar, e faga todo o
servipo de casa de larnilia; paga-se
bern, 'agradando.
Offerece-so uma senhora
SiL A l idosa para ama de casa de
A homem solteiro ou viuvo.
pois da garante A sua conduct : na rua do
Padre Floriano n. 44.
MA Precisa-se de uma para casa
de pouca familiar : a tratar wa
rua de Pedro Affonso n. 34 ou 27.

Il'1"1 XAROPE DE
JARAMA ...RU O
"ARU OMPOSTO
Ca, DE
Carlos Bittencourt
1harmaceutieo diplomado pela academia
de rnedicina da Bahia
Maravilhosa descoberta do se-
culo!
0 primeiro peitoral conheci-
do na medicine, de ori-
gem amerioana I
UNICAMENTE PREPARADO PELO AU-
TOR E DE COMPOSICAO DESCO-
NIlECIDA
Temos experiencia de curas rapidas ef-
fectuadas corn o-xarope de jaramacartl
composto-em molestias. rebeldes a qupl-
quer outra medicacao !
Cura radicalmente as seguiates doen-
cas : asthma. defluxo, tosse simples ou
convulsa, J.ronchife, affeccoes da gar-
ganta, affecges dos pulmres, e empre-
gado corn grande success na phtysica
laryngea e pulmonar !
Preco para a capital : nm fiasco
2000, e urna duhiia 226000
Salsaparrilha e caroba
DE
Carlos Bittencourt
Grande depurativo do sangue
SEM MERCURIO i
ComposiCno vegetal feita corn o extracto
de diversas plants americanas sem con-
sequencias nocivas como as desses pre-
parados que se annunciam pomposa-
mente. -
Unico especifico nas doen
gas seguintes :
Rheumatismo, syphilis, ulceras, empin-
gens, cancros do penis, gonorrhea chro-
nica, boubas, buboes, gomas, papeira,
escrofulas, molestias da pelle e todas as
doencas que teem a sua origem na im-
pureza do sangue.
Preco pars a capital: um frasco
26(000, e uma d(bia '%000
Reduzindo os prevos, o autor tern par
fim p6r ao aloance de todos este precioso
medicamento e acabar cnm as especula-
c, ces, exigindo-se 4g000 par urn prepara-
do national!! !
DEPOSIT GERAL
Pharmaeia Galeno
( Carlos Bittencourt
N. 5L.-Ruado Barao da T'icto-
ria--=V. 51
Pernambuco


3001000


I


UDI
















A


pode conm
e dispel
trazem so
cas: prof
a ruaDu(


io da Silva Gusmr-o.

riangas do peito, unico que
m subtituir o leite materno
i de leite, que de ordinario
alualaveis maes as ocrian-
)r G. Mellin. Unico deposl'o
xias n. 63. .
Sgrandes-i20
menores- 800


MACINIINALDE GELO
Vende-se barato urma machine de fa-
bricar gelo,. propria para casa de fa-
milia, espedialmente para algum enge-
aho. E' do system TOSgLLI, e trabalha
dimplesmente coin chlorureto de amno-
fiaco. E'de simples manejo, pois qual-
puer crianca p6de tocar a manivella,
iem esforco.
Para ver e tratar na rua do BarAo da
victoria n. 2, no BAZAR VICTORIA
ie Amaral, Nabuco & C.

Dez mil grosas
0 Campos da CONFEITARI. delle mesmo tern
a subida hoinra de dizer em altas vozes que
esta preparado coai a sua
Machina (monstro)
PARA PIXODUZIR EM SUA FABRIC
Dez mil grosus de pastels do
Natal


Por isso avisa aos seus freguezes qu e tendo
Id encommendados por diversas pessoas a in-
significante nirpharia de 440.000 pastbis, s6 se
acha aborta a lista para o resto quc e de urn
milhAo d's mesmos ditos pastels
S6 e s6mente
Na Confeitaria do
CAMPOS

Vende-se
Nesta typographia no 1.o andar ven-
ie-se as seguintes obras:
Colleccoes de leis gerae, e decisdes
'o governor, do anno de 1870. encader-
iado por 6S.
Dita, dita, dita do anno de 1873, en-
:adernado por 8#.
O ESPREIrADOR DO MUNDO NO-
70, obra critical, moral e divertida
jor Jose Daniel R. da Costa, encader-
lado por 2.500.
OS ENGEITADOS DA FORTUNE, pe-
o mesmoauctor, encadernadopor 1i $500.
TRIBUNAL DA RAZAO, onde e ar-
uido o dinheiro pe!es queixosos da sua
alta, pelo mesmo autor, encadernado
3ior 1$500.
VENDE-SE tambem urma banda de
e.da, quasi novai para official, por 408.
AGORA SIM
10O PODERA' ILNVER MAIS CABELLOS BRAN-
COS, COM A TINTURA CHINEZA
Preparada por A. R. Ramalho.
21-RUA DO MARQUEZ DE OLIN-
DA-21
Esta tintura faz tornar os cabellos
apidamente pretos sem offender a cu-.
is, e muito facil de se applicar.. Cada
rasco acompanhard as instrucg3es ne-
;essaris.
0 autor da tintura chineza nao preci-
:a de encher'as columnas d'este journal
.omo muitos outros autores fazem, en-
-randecendo seus preparadosa ponto de
ornal-os urma maravilha, serm se lemnbra-
,em que, A maneira que seu auto os
leva, o public os p6de rebaixar, poi
me as mais das vezes e enganado.
Portanto, o autor da tintura chineza:
aerto do born resultado, ji pelas mui-
as experiencias que se tern feito, ja
)elas bWas provas que sempre tern tido.
"ecommenda esta tiutura.
PedejtUo s6mente que experimented
Ala, para depois fazerem seu juizo.
Ijnico deposit, emn cisa de seu au-
o acim


ol do Tern d posio de tudo, em ta-
ranhos diversos, conveentes aos compradores.
Tatbem vende sepre frmas d terror e
devseos Ianr r ,'a engeios, e niolores para
descarowar godaQ.
(~od1o

Vende a prazo, ou a dinheiro corn desconto.
Incumbe-se de todo o concerto, quer de .pe-
,as trazidas 4 ella, quer de machines em seus Iu-
gares. Faz contrato annual para todos os concer-
tos de engenho.


Cdutella .
Nao emprega inculcadores pelo campo.
Roga a todos, que mandam encommendas a
ella, exijam a vista da conta impressa respective.
Tendo sido enganadas diversas pessoas em
procura desta fundicafo, observa-se que a

FIJNDICAO DO BOWMAN
esta entire o chafariz e a fortaleza, que os edificios
estao de-ambos os lados da rua, perto da cochei-
ra dos bonds e pintados de verde nos andares
inferiores.


ALBERTO


HELSCHEL C,


fA T Bo tt, facOB
HYOIENIE A
(IFALUVEL
o PRESERVATIVA
A uuula que cutr
Samn so Ie juntar cousa
do uso'. 30 anos de
tra d ie R au, successor do rout
* PASTA = IBEW ilHE )
Cdig. Ofr i a--eez, p ,r sua recohecida el&icacia '.onitra & e a ,,
w4ite, isiw e todas irrilao do peite. iwe lt s ef
ma des Refto ea em, eeM L pit. o ph -- -doe a et mro,.
btd 4wa cm ntdi


rmMPuN9SA NATIONAL W OUItwU 7.
: *"all" f.oW Is T. Lars
MIALHN NA ESPeiAO DE PAMU 1875
Idblb 4e6le6. *a Academiad if It&i


|V E LXI X I R (
BExtraclo complete daa 3 quinase
Reconstituinte, tonico e febrifugo.
& Qumafl ...zme. e urn elixir agradavel con- 0 N ,
tendon a totaliade doe numerosos prineipiox das FER R U GI N 0 S0
tref espeies de quiva (smarella, vcrmielha e "ESMO
pSarI d e IC d naad n tae). d 0 ferro soluvel e a quina reunkilos constituem oa
Superforldade be o nmstatada nos bvspitaes, tratarniento reparador mrats poderoso da meJi-i
durante trinta annos de successos, uontra a falta de cina.
forqas ou d'energia, as affeccoes do ottomnago, A a estimula e da vida aos orgaOs enfra-
convateceWm nuito demoradas, e Oontra as quecldos, o ferro d ao sanue a fodra e a Oer que
febres antipu e rebeldes. oonstitue a saudb.
t. Recommendado contra a dcbilidade causada
prla edade ou pelas fudigas, coitra a pobr(za do
Exiglr sem- angue, chlorose, fraaueza depois do parto.
pre a assign- CPARIS, o* 22, rua Drouot, em todas as
tram 1 *plaprmacias.
D uWtosa eum Periambutco. a casas do* FRREI, A AiA o C: ; ACAOR8. 2B. rua 4o HoA ,Usus.
w %) 54i 51? wS-" sE -f T-, WTV b6


myttw"'"TTj
AJOUIRCOil .I
4 &flc.*U1ira
-tsrft. UP
-ptika
k..l
AR~irh S


UJAU U AJV DUMUIJl
CLEO OE FIGADO LE BAGALHAU
ZODO-rERREO 03M QUI-nTA.. 3
| CAS% DE LAPANJA AMAr QA
0 apparecimeto dests oleo 6 d:vido o estudo is num6rem
|.xper encias feitas peio D- DtUCOUX durante longos annos, afim de
>reunir n'um so product,, o Oleo de ftiao de bacalhau, o
cerro a Quinta o Xarope de eawe d Itlarauja omarga.
0 aurnento prugressivo d6 ,coasumo d'este product denota a sua
grand. yoga.
0 Oleo DUCO6X 6 u:m poderoso medicamento contra a Aemia.,
Chlroese, D)oenas do peito, Bronckite, Dettaos, Carrhos, Tivao,
Dimtuei strumosa e Escrofulosa.
Em m o eo mprego aoil o oonaloo por n io Ter
sabo& Mm mkeizo desagradavvel a Medi. meoouamandio
epilm-inte te Oleo.
DEPOSITO IRAL KM PARIS
D' DUCOUX, WO M mNSlat-DXl, 209.


Vmde-4se m Perrambuco. ea casa do rrBBEia KAIA e'.:"- F UaNcA".o *ANOEL da LSi-VA fkI*-*


RUA DO BAIRAO DA VICTORIA N. 52 :
Achanito-se concluidas as obras da nossa IUi
hova casa e effectuada a mudanca do nosso es-
tabelecimento photographico-do Largo da Ma- Pharmacia OOTTUI
triz de Santo Antonio, para a rua do Barao GENRO DO LE ROY
da Victoria n. 52, temos a honra de preve- PARIS
nir aos nossos freguezes e ao illustrado publi- Rue de 8EINE, 51
co desta cidade, que no domingo 16 do corren-
te comecaremos de novo os nossos traba- j St
ihos.
Esperamos a contimuacao da concurrencia M GS A
que sempre nos dispensou o public em geral AE l
acerca de 12 annos, visto como nao temos MDiKro3D
R1BMDIG SOBBRANO CONTRA
poupado de nossa parte todos os esforcos para a-,eoa-s, e a.i -fls...,.,,
1 i ecommedado plo m iedia Commr
preparar corn luxo e commodos precisos ao fl8"-- AR"
p e a c e e todas as outras doenas do. beef.o.
osso novo estabeleccimento A' MiA do minsWI"
IIOASS0It nv do-_U,o. -nsm-t


1d. ,- ede' rl as
Aluga-se A' entrada do predio onde se acham nos- P-a ts ,'
Ssegundo andar eom sotlo, muito fresco, e 9" ~p o|grot .
*xcellente vista, predio recentemente ieedifi-sas Offic nas, encontrarao todos s qu nos qui- BonSt.W.
-ado. A rua Duque de Caxias n. 2 : a tratar no oat UiH, C'nHUllirt OUUo U e os qiij p,=b gA D 14A G
ioandar in.4. ti[a mesma rua.
Si'iGosnmatves rzerem honrar, um specimen dos nossos tra-
racisco Gonsalves Bas-un-oos.7 s
tos eSA IVBLOIJTIIE
Sao conviaados es devedores e credores da ZARA S*. V/A -lO UT
.-mma fn fiqida np F( '., .n onn icvnq e I3 1 MEDICO E IMURGm.O wS A ftA t ti A r I


3a, estes, para apresentarem snus titulos ou
,ofitas para verificacao fie credits, e aqtelles,
para saUsfazerem sous idebitos aos administra-
iores da dita minqssa Fraza Rocha & C., repre-
-;entados ua pessoa de Alfredu Prisco Barbosa,
i.rua do Amorim n. 31.
Lava-se e eigomma-se
,.oupa de honme, corn promnptidao e
.sseio, so becodo dPadr n. 20,2o andar.
a acquisicao
Aluga-se a casa com armagao e mais
osrtewrp da antiga e muito afreguneza-
i taverna, na povoacao do Macaco,
eguezia do Po'o da Panella, por prego
:onommodo: a tratgr no largo da-Alfan-
dep n.2. : ."
.Deposlte de viOisesipotaffezes
Compleh ;sortizpento dev^i os desde
,'eeira, Ymuit nior atyao fino e
,elbo vinho, do *l ,em quintos, an-
, ;retas, e aixas 4e ia preos corm-


-arna-:
rrua da
isim su-
,35.


S O Dr. Cvrillino P. de Almeida e Cas-


Lximut iVIau


p tro, o0m-uma praUtica do clinica civil 0 abaixo assignado declara qu e no
de dous annos,c de cerca detres annos dia 30 de novembro proximo lindo,
Snos principles hospitals de Vienna art de lirdd a a sm-
Sd'Austria, Paris, LondreseAllemanha, assou carla oe liberdade sa escra-
pdde ser procurado para o exercidio : va, parda, de nome : flonoata, de ida-
Sde suaprolssao A rua da Aurora n. "19, de de 27 annos, soteira, do servigo
segundo anda. domestic e ratturati de Pedras de Fogo,
Consults de I As 3 hors datarde mediate a quantia de 4500M, que de
('-sa~~in-mo recebeu e foram testemunhas
PCat, yid Francisco Rodrigues dos Santos e Sit-
an Caroeire. E por Ins s-so achando
Aluga-se em Una, hoje villa de Palmares,i vano car i.empo d quem se acean-do
mua Nova, aom todos os utensilios : a tratar dilta carla em poder e quern se e-
ao pateo do Tq-o n. 82 i carregou de iandar lan'ar em notas,
--vem pelo prepente trazer ao conheii
Um present de lestas mento do publico pa r. ea dimaIi-
A mais bella machine de costura que berta nao seja preterif sualiber-
temn vindo a este mercado, cista 35S, |dade e evitar duvida(s .i I.
tendo mesas nuito elegantes qte cus- Recife,, t3dea enmtO4 877.
tam 14#; u6 m present inorIalisador, Josd(wuvenwl P reto.
portanto vao trua da adea' do Reci- I
fe n., amazea de Rocha e Sil an-
tea que se aeabern. ma l... .. ..
A1Ug1a~p Jsswulie
M Ou um Ps. I, ARM____


m grande


A UMA ISPBCIE DB
,PO DC FLOR DE ARROZ
Epecialmentt preparado comn SISMUTNO
e per oeseguinte d'uma aca.i udaVel soAbre
i' AiUR e loistaimenle lfVISBL,
Mudo a p,:[ un a frescura e aveludado natu-
Prefotda Caiuhila con borla, 5 fr.
Par. m. TMT, 1m, rs do]a, x.
IL!AS DB" !ODUIA 0'.


do Dr GIBERT,
Meairo am Aadsl o._ .edlebs de Pariz.
IbelicoOm obet do Uoitam do I. Luis.
-xw leu* Im Wam u"a.to
ACCAO' POEROS, BE ANTIGA$
MOLESTIA$ BE PEI.C ANTIGAS
iio do romp lop!.....M M odoWO
osacci doeW cos.
tagff iiaits(u ti sO adep.
k MNEaUI A WAWIIA1E OnUM TANEMTO
Acautelar se das falsiflcacOes e e lglr o sell,
limpr'sso cown tinta azul), do Coverno franccz.
PAR%, we 2,m Pai uhr sru T .i. 31.
PharmaA Bfl/IGNY DESLAURI1RS, 8ucgssr#
DEU#3ERTA,
L A ASTHEA
0O a TONSI
| ^^ D.Cox le
.P0,00, Do ClERY


'47" 11 .


Garaidd omo o ,reme UI
ve contra a escrofula Pm todas vs sus
f6rmas, chagas periipiosas e ivptera-
dayphilis, tuors, y um 5,rupI5es, cdte-
neas, rheumatismo'chronieo, debitia.
de'geral, qystema e todas As molettias
que tern a huamesma impureza no san-
uge.
Vendem
Bartholomeu e Comp. A. Cars, J ,
Elias de Moura e (6omp, P. Paue
e Corn.
Ao commetuio
Nds abaixo assignados decltamos qu4i,-
mos comrnprado nesta date aos Srs. Souma &
almeida a taverna n. ., sita a praatde Conde
d'Eu, livre c deseiLubranadi de todo e qtal-
quer debito: quern se julgar credor imesma,
apresente-se no prazo de tries dias, a wont?,r
deste, depois doqual no terAdireito algirn.
Recife, 17 de dezernbro de 1877.
Lopes & C.
50A000
Gratifica-se corn esta quantia a quern
apprehender o escravo preto, de norne
Canute, baixo, chcio. do corpo, bern
fallante e compassado, suissas feW-
das, pds umrn pouco apallietados, ltTO
dos escrotos rnmajor, gosta de 'ir
de alparcatas, levou vestido caj e
camisa de algodao azu, de listra, ;t-
pdo de feltro branco. Quern o agarn,
leve-o rua do Cotovello n. 89, que -'e-
ceberA a gratificaaio acima.

1:400$000
D-se 1-:400$ a prernio em Iypotheca : ;-
-a na ruade Hoi tis i. 86.
Criado
nPrecisa-se de unm criado: a tratar na r': o
Comercio n. I13 ob:adc..
Festas, Annos e Reis
A LOJA DA MAGNOLIA
A' rua do Queinado n- 45, terce';a
loja, entrando pela rua do Crespo, :e-
cebeu pelo ulimrno vapor urn comp]-':o
sortimnento de artigos proprios para
dar as festas, dos quaes menciona ,
guns (por que todos seria urna granie
massada para o leitor), como seja:)-:
lindos frascos corn extractos, banha e
p6 d'arroz, caixinhas corn extractos, c:,_.-
sa muito linda, bonecas para crian,'-.,,
desde a mais barata at6 o que ha de
mais fino, e urn comnpleto sortireyio
de Irinquedos de todos os preqos, lenw;o,
finos de labyrinthlio, Ieques linos, florcs,
bicos valencien;e verdadeiro, ri--*
ligas para meias, coques modernjs,
meias de todas as coies para criancH..
gravatas para senoras e meninas, fi'*
para faixas, chamolote, escoceza e sar.-,
litas de velludo de todas as largura';.i
espelhos desde o mais pequeno at o
Jmaior, para sala, cnlcados de chario-
te. tranDa, casemira coin salto e se -
ella, espartilhos, linbzas para rnachix.,
a afamada agoa Ccst.eocorve para ti..-
gir os cabellos 1i-erra aos cabcl,:s
brancos), maracas de paflia, para crid: -
,as, pentes (le tart.ruga para pente':
e.para limpar a cabeca, a~sim como _ic
chitre irlandez, suspensorios dle seda e
algoda, para cala%, e outros muits
artigos que seria urrma massada menclo-
nal-os. Urm passeio a Magnolia ra
do Queimado n. 45. que nao perdem o
tempo, pois o novo (0ono deste estabe-
lecimento deseja acreditnl-o, e para i1-
to e necessrio grande sortimento, e
vender barato ; e justamente o que eile
faz.


^WAG 04 0 Q

CIGARROS



I MAfiA ILHA

FABRICA


APOLal

-14 Rua do CahuUad'14


tas
No Mondego n. 80
Abi acha-se a venda sapoteiros e sr-
potizeiros de mais de 1 a 12 palmoes,
em vasos, corn grande copa e -de troi-
co de mais de pollegada e meia de di*-
metro, alguns floridos e atd corn fiuc:-
to : por preo de 500 rs. a 8$ laral-
geiras enchertadas, selectas e de ur-.
bigo, a 35000, e as plants de ornate
e dos fructos seguintes


Abacate.
Abiu.
Acacia.
AgafrAio.
Acafroa.
Anienia.
AAmeisas.
Dita do Can
Ariticum a
Bacupary.
Cambuca.
Canella.
Carambola
Cassuarina,
Carolina do
Cidra,.
Condeea.
Como da


inga caixao.
Jambo.
Jaboticaba.


Jaca.
Jasmim larawja.
Dito do Cabo.
Laranja da Chini.
iada. Dita do cdo.
pd. Dita cravo.
Dita de doce [ do
Par I.
Dita branca.
doce. Dita tangerina.
Lima da Persia.
principeDitIde umbigo.
Lirnio aiedo.
i Ditoafracez.
india. Oi-co6.


72


I


:uodo.e


I












































plano. H. ES
Bilhete inteiro 5#00
Meio biIhete 20500
Quinto 15000
Oitavo 625
Em porgao de 6 0 0 para clma.
Bilhete inteiro 4#500
Meio bilhliete 2S250
Ouinto 900
Oitavo 563
Mjfanoel Iartins fiuwa.
CASA DO OURO
Aos 4:0006000
Bilhetes arantidos
sua do Barao da Victoria n 40
e casas do costume
0 abaixo assignado acaba de vender
sos seus muito felizes bilhetes a sor.
te de 9:0005000 em urn meio bilbete de
t. ,75, e urn quinto de n. 2608 corn a
sorte de 100000, aldm de outras sortes
de 325000 ce de 165000 da loteria ique
se acabou de ,xtrahir.
O mesmo abaixo assignido cornvidal
aos possuidores a virem receber na
conformidade do costume sem descon-
to algum.
Jodo Joaquim dai Cwsta Leite.
Aviso
Fica serm effelto nenhum a cautela n. 5.646.
:.que ha dias foi perdida, fleando os senhures da
casa de pei.hores avisados para n5o entregar
senao ao scu proprio dono. Recife, 11 de de-
zembro doe 1877.
:CASA DE PENNHOREDS

STRAVESSA DA RUA DO1
DUQUE DE CAXIAS N.

SJulio Isaac, peder
a todos os Srs. mu-
tuariosque t m cau-
telas vencidas, ve-;
nham resgatal-as,
porque se est liqi-
dando todI60 os va-
lores em of;re; o
|se rqbeiiao, adadeA
hole, iaisr eflptes-
time so pninhores.





marboa t csa parer f6, na Capunga, TUa
dais dtqiwas. a. *1, tern ?stas, 4 quartoS, cb-
zitAita, despensaie quartos p ra es ia?, cS-1
cimba corn bomba e muito boa agua, quintal
todo muradoo ernom nove pes de larangeiram:
de muito boa qualidad ; alhga-se por preeo
commodo: a tralf ffm* tea do Vigario n. 33,;
ou defronte da Wiesma casa, portia de ma-
deiri.-

Aluga-se o predio da
ruv 'e Hortis 11 t cnstando de ar-
mazc',. c sotfa, C.x : qua!itds e salas
propiias para moradia de quem n'elle
e estabeiecer coan taverna, parao que
tem arma~ao e utensilios e o lugar 6 o
-uclhor possivel, a tr.tar na thesouraria
das loterias.
Cozinheira e engonuna-
+deira -


Precisa-so de., urna cozinheira e engomtil-
deira, perfeita em eada mister: na rui NoVa
numero 13. ;

-Tr'icam-se ~
scdulas do bancp doBrasil e caixas d',ow$ras
provwdcias, coal pi9no desonto : na irua adp
Marquez de.;801jeff

Fara tf In 1i ..rpez d'tin q ua
Snositmio, e.$ g nasmaf' ;
s Ia t :se, !ja lie: enm,S,


~~esifit iis (verso, s 5
crta p rrpas,Zn4 sdoYs
w0.o.
TE! MA, u + amnt aopdn'a : r+ cia; a-
,.,t t1 ^v ^, ^ ^ -.p.- ,-1-1^ % ^ g :- ,, ^



rapnucas, serpentimastahos, pasapeiras, repar-
tideiras, escumadeiras, ,cobe pieSJ. ara moer
mandioca e todas as obras a-nas para o
fabric do assucar. Bombas asp4rantes e de
repuxo, de ferro, de cobre e de .roAzew Si-
nos de 16 libras ate 110 arrobas, fabricados
pelo system francez, torneiras deo bronze e
parafusos de dito,, de todos os tamanhos.
Emlim fabrica-se toda e qualquer obra de
cobre On de bronze, corn toda perfei&o e gos-
to, para o que teem leito acquisiao dos melho-
res operarios, podendo desta forma servirem
bemrn aos seus freguezes e a todos quantos Ihes
honrarem corn a sua confianca.


66--Rua do


Na Caldeiraria Central
BarAo do Triumpho outr'ora do Brum-66


PHARMACIA ,Oa(0ATHICA







R Miff1 PRODttllSitWMAC I


Globules pirns
deCatelan


224WtM


VaiadoRor mento
all de-ta*4re3


tinturas,
s-22 cb e e c6i6late
Oil lhotaeopathico


ii
IDE


Gr ila--fi-se corn etta quantia a quern
aprehender oescravo de nome Canute,
baixo, cheio do corpo, bern fallante,
suissas fechadas, pds um pouco apaihe-
tados, gosta de andar de alpargatas,,
levou vesfit4 qalaa rcamisa de algo-
dao azul do listra e chapdo de feltro
bivanwqq a jp-W'rar, Ieveo orue-a do
Ootovelo rn. 89; que recebera a grati-
ficatio Coista qte eie costuria aoi-
tar-se em uma casa no corredor do Bis-
po, onde w freguez de conduzir a -
gua. _
Magnfica acquilsiIo
EstA para aluhara cs n. x8A da
rua Imperial, corn arrnaago de atnatel-
o e masi atensilios, propria para arm
principiante, por ja se alchar, bem afre-
guezada e em magnifica potirAo; para
mais averigua5es podeni drigir-sei rua
do ImpeadQr .it4. '.
Aluga-se
0 2.o an4ar da casa n. 8 6 rua da
Imperatriz : a tratar corn J. I. MAl. Rego.
Mofina
E' pedra que nao joga.
Agua mole em pedra dura,
Tanto da ate que fura.
(Mas esta 6 de bronze, que se nao
tern furado por ser estanhada).
Rogawse ao Him. Sr. Ignacio, Vieira
de Mello, escrivao da cidade de Naza-
reth, desta provincia, o favor de vir a
rua Duque de Caxias n. 36, a concluir
aquelle negocio que S. S. se compro-
metteu a realisar, pela terceira charma-
da deste jorna[l, em ftins de dezembro
de 1871, edepois parajaneiro, que pas-
sou a fevereiro e Obril d4 7i$!, e nada
cumprio; e por ie moivog lis, 6 de
novo chamado la o dito fi, poi:de
ve S. S. lembrar-se que este negocio 6
de mais de oito annos, e quando o se
sher se filhl e a net ckdadfe

Pequenas nvidades
Mangas I j**A .
MelSe. de li mesmo.
Laranja d o unw.,g
Abcachis serm dsca
Avelans e amendoas.
Anaijo e fio|N.;
Castanhas do Maranh&o.
Epoontra-se tude isso e ms algImas oo8m
sas, na confeitaria do Cbhlp6.
24 Iroperador t- 24

Na M a Imperin d .b 5,' t mte-e mi-
to baa caantariaea por "pauito mOnos pre-
O0od true em rntra qualquer part.


|Attencao
: Achaandesei < cal ,&Afl rma de M G.,
O*tit ^ '" lyjAn Fefhtdes 'amos e
Bento Jos6 da Silva, quoe fo estabelecidos
*dt aat~aze#<|-ftB *Ottft||- 1 C
Affonso, sio chamados todos otseus 'levedo-
sol s seus enve
3 t V= %ltai- Oliirei
& C. e depositarios Pereira Carnei ro laip
mCernea^is&

tarem st despeas judiciaem aos, mosmos de-
IVf*res. +t ni ,

Aluga-se as segu inm
I i ''f 0 %.!
S Q arinazem do predio n. 32 d'a r aa .adre
aar todcreo praruao do
GCoo) Sus na n. 2%4, o "undo 9i
andar do predio n. 4 da mesa rua : a tratar
Sna mesa rua da Impepratrjz n. 1, corn Israel
Bernjamin de Oliveira.

Para casa teilia, paga.
se b&mn alughe* por uumI escrava que
sejar b6a heaihia p ser em ptega-
S- d! +unicarntiD fles: .rvigo: em S.
SJoeddo M Wuinho ,itfin 2. .

Prsoisa-e.i m odp todo6 bservio
o' y 1 ), 3 .1A)+ f .1


/
.A.m
.80.


Jane


DA
RUA DO QUEIMADO
Novidades para festa
Popelines de linho, lindos pad roes, a
200 riis o covado.
Dita de seda, a500,600,800, 1t000
e 1200.
Lanzinhas de quadros, a 100 rdis o
covado.
Lindas sodas da India, a 500 rHis o
covado.
Cortes de cambraia arrendada, a 45,
5. e 66.
Cortinados bordados, a 85.
Lindas unariposas brancas e de cures,
a 400 o 440) reis o covado.
Bonitas batistes, a 280 rdis o covado.

200 reis o covado-
Lindas popelines de linho os mais
mnodernos padres que 6 possivel ima-
ginar, de c6res e pretas, a 200 rdis o
covado; 6 pechincha.
NAZUQUES A 280
Gostos modernosem nazuques, mui-
to boa fazenda para vestido, lodos a-
darnascados, a 2W0 rdis o covado.
FLOOR DA INDIA A 320
Flor da india, lisas, modernas cores
para vestido, como sejam cor de cafd,
azeitona, .azut, imarelto e eaceras, di-
verso gosto e 'claras, para -320 rdis o
cova4o; aproveile paala festO
: TAYNE A a 640
Cores completamenote novas para ves-
tidot a 644 rise covadal
TEC3DD DV, LA A 500
E' completwamonle pechica esta fa-
zenda que se intitula tecido de lo pura,
para 500 rdis o covado, aproveitem?
POPELINES
E' complete o sortimento de popelir-
ne Ab ,igod'io, linho, linho e seda, e
seda pira 4e rdis 240, W20. 400, 1500,
640' 8002, 15000 e 14600 o covado, to-
dos muitGot ons jpdrie e baratissim.%
CORTES' DE LINHO
Cqrtes da InJo arandades e loss,
mohdemos, pare 10$ urn.

tomipleto s6ithimhto, diversos pro-


.los.
SNa r'ua do tetspo i. 20- Loja
tres portas de Almeida t& Campos*.


das


VesAido sM1Oos
a 1Q &OO, 12000 e 14WO0
L Am Atnkteio a Adi Clbua i
0, uem vne pe r este pre9o.


POVELINES LISAS
Popei4" WaiohiildissimrraI e a
30 reis o v4do; aproveitem,oiazerf-
i(N |-se kbnoltras Htom tI
Dhor.
*vl^ 16^ $9

Loja Carneiro da Cunha & C.

Abs eeils I1 0^
Lindos cortes de cambraia M tk
para a noite do natal a 48, 55, 68, e
; fazenda quo outr'ora so vendeu
por 105, 42, 14, Je 46,.
E para acaar; Venham i rua a e
.o de Mar0o, n. 25 A.
SMadapoldo francez corn umn peque-.
Io toque de avaria a 4 ; 6 pechincha.
SMariposa braniam arrendada a 360
reis o covado : 4 rua do Grespo n. 15
A, loiada es'uina.


?opelino e he4; ss, a 15200
ApMateite
Repebeu a loja d"'Arriea A;,r'a do
CAbugi n. 1t, grande sortimeneio de
popelineti de.#if,:lisa. dniA grande
iaridad, dlh6Ao-ritli todasMi6d i t e q vt
(M methor -ualidade, que tern vinat4
a^ [*ts mor ailn '1^' I- (I ..-<,*i; 'r^ w


a.'J


eaia


Grande scrtimento de granadinas de
seda. pretas corn ramrnagiem e listras de
c6res, padres novos e hndos; ven-
dem-se por prego baratissimo e daio-se
as amostras na Fragata Amazonas, rua
Duque de Caxias n. 47.
Alpacas lisas a 400 e 500 r6is
Alpacas lisas de todas as cores para
vestidos a 400 e 560 :Mis, na Fragata
Amazonas, rua Duque de Caxias n. 47:
Lindos chapeos para senhora
Chegaram no ultimo vapor, lindos e
ricamente enfeitados chapeos de palha
de Italia, e de seda, pard senhora, os
quaes se vendem por muito nmenos do
iue em outro qualquer estabelecimen-
to, na Fragata Arnazonas, rua Buque
de Caxias n. 47.
Popelines de linho a 320 r6is
Vendem-se lindas popelines de linho
a 321, rdis, valem 640 rdis o covado;
aproveitem, na FragataAmazonas, rua
do Queimnado n. 47.
Camisas inglezas
Grande pechincha er camisas in-
glezas a 305 a duzia, n;h Fragata Ama-
zonas, rua Duque de Caxias n. 47.
Novidades para a festa
Na nova loja do

PA V lA 4
55 -- RUA DUQUE DE CAXIAS 55
Vende-se um grande sortimento do bonitas
fazendas proprias pbra o tempo de festa, e
que se liquidam"'por precos muito baratos, s6
para apurar dinheiro.
A saber:
Merin6s para vestidos, send de umna
s6 c6r, e tendo de todas as c6res,
send fazenda muitp love para yes-
tides, o que ha de mais modern
e que se prestam para razor vesti-
dos de duas cores, covado a 5360
Popelines de seda. fazenda de muita
phantasiq, covado a 15000
Ditas tambem de muto gosto, cova-
do a $720
Ditas de linh0, sendo de istras e qua-
drinhos, covado a 320, 360 e $400
Anadinas escocezas, o que ha de mais
gosto no mercado, para vestidos.
covado a $500
Mireposas abertas, de uma s6 c6r,
fazenda de muito gosto, covado a $640
Ditas bancas, abertas, fazenda muito
bonita, covado a 600
Ditas matisadas, fazenda de muito
gosto, co.vado a $440
fEustlio branco, muito boa fazenda pa-
ra vestidos e roupas de meninas,
covado, a $640
Grande sortimento d'ocambraias bran-
cas, tanto tapadas eComo transpa-
rentez, que se vendem de 39500 a
peca atW 6$ e 75$00
Grande porcao de chitas claras e es-
curas, de 240 rs. o covedo at $320
Assim come urn bonito sortimento
das mais 1i ndas percales e creto-
hes, tanto Claras come esermas, co-
vado a -|360
Espartithos dos mais modernos, a
4$S500 e 500
Ptanhos e -collarinhos bordados, a
9s500,1i600 e d$00
Grande sortimento de gravatinhas de
todas as cores de 45 atS 25000
Grande sortimento de babadinhos e
tiras bordadas, por pregos muito
em ctx#ta
Ghapeos de palha para seaberms, sen-
do modernos e muito bem enfeita-
dos, a 6$ e 8$000
Grande sortimenro dos m^isn moder-
nos chales d^4Hs#4 "rnW0 mui-
to fins e gostos i eiratpntt no-
vos a 6$e ....
Ditos de merln6 estampado0, de p$500
1ate 55000
Ditos de gorgorio, corn quadros e
T' Aw i^).o+Vii1 yifa rQer~6a: a+Oti lo 1 ja
de Pereira da Silyv & C.
Grande If -. para


Comn grande *tlmimeuto


nos8
N. 60-Roua
G4SAD1l:;
Relo~iosMde+t
Grande:sortit
gibeialid; ctI
ej il co-e tw


I,,


a


K-
A;-


I^


k"


iSi.'sr.^^aaT^11


I


CW^. :
4e Ulm.
Wsuisso


,;:i /-




























de cores a


.ne. u
daa,


C^AMPOS4LjG.
IBS 'KOVDaDES:
P ltetM e bairraa
;, T ,$ .

rioies prs ho-
80lM>. S&o lin-


Meias : sol etrau, .du-
zA 0,a I' AlAto^ ti.m. 1444"
*3 e PM a vw i" Ir I
Certes de lUh*(*wdado, a *2f .
Linbo borda*,, *d.a& 5W vs.
Dito iiso om.i a ,.ovaio360 rs
Alpacas coam i t rde eda, covado
500 rs. ,
Chbitas cbineM safa colchas, covado
500 rs.
Algodao corn 5 palmnos do largara,
vara 400 rs.
Toalhas felpudas, monssturuos, pars
banho, a 25500.
Lindas mnriposas, brancas e de co-
res, a 3WJ e 400 rs. o covado.
Fil6 preto corn salpicos, varn 5 0 rs.
Brilhantifia preta e de cores, cova-
do 500 rs.
Esguiao amarello, corn duas larguras,
vara 1$20(k,.
Lindissinias mantas de setim para
home, a 180O0 e 15200.
Casemiras de cores, fiuissimas pare
costumes, covado 3500.
Damasco de I ae seda, pelo duimi*r.
to prego de 3 000 o covado.
Chales de ca$einira, superior a 55 e
t0o000.
Camisas ,ara meainiios, "bracas e de
c6res, duzia a N$(& 0 e 3(5(g000.
Atoolhado de algodio, idem de linlMto
a 25000 e 35000 a vbra.
Cortes dW cretone, corn figurine, bor-
dados e estampados, ultimo gosto a
15SOO0 e 205000.
Cortes de casenmira de cores, lindos
desenhos, a 55000 e 10#000.
Camisas de linho para home, o
que ha de superior, a 409000, 505000
e 600(X)0 a duzia.
Ditas bordadas, uma 65000.
Ditas de bonitas cretores, a 308000 e
408000 a duzia.
Cambraia preta fina, vara 640 rs.
Maatilhas a brasileira, a 58500.
Batistes, padres elegantes, pelo ba-
rato preco de 280 e 320 reis o co-
vado.


ROUPA FEITA
E' tFo bonito o sortimento deste ar-
tigo e por ttAo barato prego, que so
cowe a presenga do elegant cavalhei-
ro, se poderAi mostrar a realidade.
Cortes de seda
A' imperatriz da Xalm
Sdo de gosto
Tern 33 covados cada umn c6rte, e vende-se
8ur 80000 : na loja da America, rua do Ca-
Ug4. n. 10.
Novidades-
Sahidas de bailey, de seda e lPM, ultimo gosto.
Granadines de seda preta, o que ha de me-
Ihor.
GorgorOes de lM, de o6res novas.
Popelines lisas, do todas as cores.
Alpacas iisa, 25 cores, 4brentes.
PreQos sea competencia.
CAtMISAS
Corn abertura, punhos e collarinhbo
de linho de ns. 36, 37, 38, 39, 40, 41 e
42, para hominid, vendem Amaral, Na-
O buco & C., rua do Barro da Victoria
n2.
24-RUA DO COMMERCIO-24
Neste estabelecimento vende-se c
oeeiadeiro e superior vinho de Bo-
deaux, tanto em barris como em engar-
rafailo, e mais buato do q I om qua-
querparte, por ser recebido de conts
propria. No mesmo estabelecimentt
compra-se garfdas vasias que tenham
servido para vinlo de Bordeaux ou
cognac.
Chaplos ara senhoras
Amaral, Nabu C.. acabam de receber da
Europa, pelo ultimo vapor, elegantes chap6os
de palha enfeitados a uttima moda, para se-
Mhoras, sendo pwte pura loo, e de cores.
Vbudein no Razw Vkg p. 2.

SPreseos *trvore de

Amaral, Nabuco&C. vendem peque-
nos. e lindos presepwi, fructas e mais
preparos pafaasar -deNiNNu!-,N No"
azar Victpda, ru.n o da Victo-
ria n.2. ,,Jg+ .....


Bilhares riisa gat$ip e outt"
nuitos -lindisea 4E s :'0.0 para
state ido eriawpa"ra
brinquedos d. c,*itt: Are
rl, NabucoksC., f 4da V-
osimn.F


<00a (tr lou ia qnailoales coin
phiti*M eftas, PMar sohna st emeninas,
40 dlni part->aei, etudo voed p';"-proe-

V~dera ntaingo.ta Ws~u eyia velo
eopi, penas, laps,- Oestas, papel, envelo-
pes, lapis do borracha, etc., 'tc. verede-se 6
rua NqBue de Cauias &I 6k .ov. Espermnva.
Dous rMaMdiio *
Milagrosos collars s ef aews is, a-
quelieg coptra convls ns criagasW,. e eo4es
verdadeiro antidotopera aS6 nervosos, rece-
beu a Nova Esperava Ata, r^ Dtqoe D de 3axias
o 63 .".. .-
Nova reunessa
Agwa paipa pcitoa o0 ra sv, lixa de borva-
cnajgla ea ferIA414eIn pqulindo o ferro ao spMo
AMeifD l e ballias patr polonezas e vestid9s,
rcetu-a Nora Esperai rua Duque deO(4
x~aas..63. .*^:.: *
Luvas frso de ptlica
A Noga. speranca, rMa Duqu e 4e axia n.
63, acaba 4e receber frescas luvas' de pellica,
bradoas, pretas e de cores, parp homes, se-
nhoraste menints, tambeni.reeebeu de camur-
Ca brancas o amarellas.
A=niti cown lettras
SSo de ouro os qVe recebeu a Nova Esperan-
Ca d rua Duque de Caxias n. 63, e siao para
crianQas. -
Mata c spa
Pomada do Dr. Alain, remedio infallivel con-
tra as c.spas, recebeu a Nova Esperanea, rua
Duque de Caxias n. 63.
Para baptisados
A Nova Esperanga, rua Duque 4o Caxi4as
u. '63, receben bonitos e ricos Vestuarios pata
baptisados, e esti vendendo par commodo
Linaas para sexzir meias recebeu a Nova
Esperanga, rua Duque de Capias n. 63.
Artigos baratos
Papel 4misado a 400 rs. a caixa.
Envelopes a 500 rs. a caixa.
Fita de linho a 60 rs. I peca.
Linha doe carritel a $15 a dazia.
Oleo Orisa a 800 is, o frasco.
Dto Opopanax a 1i o frasco.
Agua Florida a 15 a garrafa.
Voltarete
BOtscaixas corn fixas de osso e marfim, pa-
ra voltarete, recebeu a Nova Esperanra, rua
Duque de Caxias n. 63.
S Jardim artificial
Ojardirn da Nova Esperanca, d rua Duque de
Caxiao n. 63, esti replete de flotes par re-
gao de vestidos, ditas para enfeitar chap6os,
ditas proprias para bailes, theatreos e cam.s
ientos, etc., etc., 6 o que de melhor se p6de
desejar de artigos -de flores, a ellas!! a
elles! !I
0 CINCOEINTA E NOVE
59


Na rua do Queimado
Novid:des paraa festa

ADMIREM
Uiidas sedas estofadas c6res lizas a
Osorio a 500 rWis o covado; aproveitem
estao-se acabando.
Gran4e 4eposito de popelines de li-
nhoa 200 redis o covado.
Idemidem iden linho e seda a 320
rdis o covado.
Bonitas pipelines de seda furita co-
res, lindos desenhos, 800 rids o covadO;
aproveitem.
Pipelines de linho e seda finissimas,
a OO reis o cavado,.
Lindas alpacas do seda lisas, pad rocs
de novidade, a 700 rdis o covado.
iatistes lisas de toas as cOres, a 320
riis o covado.
Lindos cortes de vestido, cambraia
branca, a Oi#; 6 pechincha,
Lanzinhas dA todas as qualidades,
G00 a 240 rdis o covado.
Grosdenaples prctos, fazenda final, a
25500 o covado.
S ,o 59
Bua do Queimado [dao-se amostras
com penhor]
LOJA DE CARNEIRO DA CUNHA & C.
CaIca
Vende se una linda e nova cald6a
americana, corn assento para quatro
meninos e arreios completes para dous
carneiros : a tratrar na fabric de car-
ros de Gtustavo A. Nauman, A rua da
Folentina ns. 14 e 16. -


O0melhor 7ue ha em
Londres
ChA Preto e verd: vwndemin W. In
glis & C rua do Imnperkdor n.'57.
Cortes de laI paraveslidos
Cbegaraw ertes de la corn duas cores, pa-
droes lindissimos, teodo 32 covados, para ves-
tidos e se vende pelo diminuto preCo de 18 ;
6 grade peehincha : na Pragata Amazonas, Al
rua Duque de Caxias n. 47.
Fiobus de Sra. a 35 : na Fragata Amazonas,
A rua Duque de Caxias- n. 47.

A..o,;.
SVende-se uma important machine
para cdrtar bolacha, em perfeito estado.
cornmtodos osjogos de cortadeiras: a tra-
tar na rua Inpermal n. 208 ou no pateo,
da Santa Cruz n. 1._...


'" **. -^:l!l~a~rlr\ -!_7:%
a wo0P 8w, iOoat,
Na n0 tioja d 46 av a Ti DUqut
de C.xias, vende-se tiu grande soti
menti 'de bbnfto strtitnds, borfados.
propriOs 'para cama e WaneHlt, que s
vendem de 75000 at 10J00 o parsei)
do cortinados dd" rnuito- gftto, asain.
como etalc de s i*lopr Siaso d(
l4, imitaao de O cama dd noivos, que se vertdemn a t1200
cada uma, A ri a n dit6im r o tt. 5 M
CRETfongs pit., SA
vara IIe0
Na nova loja do Pavo A rua DTput
de Caxias n. 55. vende-se cretone f!.i-
eaf, proprio para saas, cotti 11 pahnmos
de largura, ilue corn dtasTvaras faz-se
ulma baia corn 22 paliftos de roda; rua
commnnenda-se esta fazendla pplo seu
corpo e dura(Ao vende-se pefo barato
prego de 1&600 a i ra na ua do Quei-
mado n. 55.
Tomei nolta:
l4-Rua do Imperadar--14
0 ARMAZEM DO NUES
(Nutrigo instantanea)
Grande variedade
de geteros alimeticiOi
de superior qal.mlade.
Modicidade cspantosa I
Facilidade gastrica! -
Vantagem proveitesa!
Veiam":
0 Nunes tern resolvido vemder barato, bara
tissimo ; garantir a $qperioridade de suaw
mereadorias; sustentar uma prodigiosa varie-
dade de generous raros e saborosos, e final.
mente mostrar afacAlidade ds qualquer peaso
passar bern cQa. ponco dinhqiro.
Custa pouo
Venhamrn tirar aprova e depAis digam s-e h.
quem tenha sortlmento maid variado e supe-
rior; que venda mais barato e d6 melhoret
provas de sinceridade e franqueza do que o

A NAO


aos dous mil paletots
52 Rua da Imperatriz- 52
Loja da porta larga, corn bandeira ver-
de e amareila.
Esto estabelecimento 6 bern antiigo e conhe-
cido em roupas feitas, e os pregos sio os mais
commodos que se p6de imaginar. Venhamn
ver, a festa estd na porta.
Os dons mil
Os dous mil
Os dous mil
Os dous ail


Paletots.
Paletots.
Paietts.
Paletots.
Ruo da lmperatriz, loja da port larga de
Paredes Porto,



2W0
0
Covado de
POVELI\E
RUA DO DUQUEC DE CAXIAS N.

45
Admira! Adnira !!
Popelines finas de linho cor listrmas
modernas, gostos inteiramente differen-
tes de todas as outras que ha no mer-
cado, pelo insignificant preqo de.
240 reis
Vende-se per este preco, em razao
de ser por conta de umn fabricante da
Europa; dao-se amostras mediante qual-
uer penhor, e manda-se levar em casa
os pretendentes.
So6 ha no43
RUA DO QUkIMADO
Artmazem~e ieya de Ceif
& Fem.andes
100, 120 e 140
0 "
CFVADO DE
Lanzinhas
4,
P uhh, tin
RUA DO QUEIMADO N.

43
Aproveitem, nia ha quotn nao com-
pre; dio'se amostras.
Armazem e loja de Gnra tm Fernan-
des.
Mudou-se o tempo
As 2W6 dUgas d t.Ia
E- pflntosa& peer cncba.
Toalhas aollades de- diversos ta-
manhos, pelo diminuto pregeo do 35000
e 35500 a duzia.
Ditas felpudas, pehicha se igual,
a 5000 a duzia.
Lencos de seda para algibeira, cr
de canna, corn diversas fig s, cousa
ehique e novidade a 2m000 a un.,U
AOS amigos das pechinchas, lembra
anns*u2ao S6 e ste o do
peqhin,' .s. ai..
annuo-io queraqui se.aebjF'WQIW


goal,
'MENOB 2061
Linho pa
o cavado.


'para


,tI Ioa, pWr&


Batistes O lisae 4e todaa as Ores, a
320 rs. o. co-d; pe -
Bretanha de linho corn 30 metros,
por 4000
Batistes fnaw ugiAieh4 eos fixas,
por-240 .. a cvad.
Chita a rainba Vitoria, modernas, a
320 rs. o'covado.
La chinez ^tml lst wa O0 rs. o
covado.
Cretone ofis,- tig s fraAezes, S
400 e 440 Fs, W^ '
Pecas de ambraiaictoriW a 35000
,e 3j~00.-
Ditas transparentes, fihan, a 3$500 e
44000 a pega.
Chitas escuras e claras, para 200 rs.
o covado.
Popeoines -nnas, co1rn istras de seda,
a 320-W O0 rsn, o covado; que bonitos
padres, vale Ai pena.
Alpacas lisas, a 600 rs. o covad'
Ditas corn listrase flores, corn padres
mlito chiques, a 400 rs. o covado; n4o
ha quern no coiapre.
Setimn MacAu verdadeiro de todas as
c6res, per .-00, o covado; que pre-
co!
Alpaqa prela, n 440 ra. o covado.
Bramawite corn 10 paImos de largura
a 18300 a vara.
Camisas iuglezas, fims, a 66000 a
duzia.
Madqpolaio francez e inglez, de 45000
a 7S000 a peca"
Algodaozinho -de 35000 a 0U0O a pe-
ca.
Maripoza branca corn listras assetina-
das, a 400 rs. o covado.
Brim pardo, liso para costumes, a 440
rs. o covado.
Chitas emearnadas para vestidos, a
320 rs. o covado.
Chales de casemira ingleza, a 25000
urn, e muitos outros artigos por preco
barato
SO 0 43 DA RUA DO QUEIMADO
N.-43
Armazem e loja de Guerra &
Fernandes.
Miudezas para liqmuida
Peca de fita dec6scom 10 metros a 280
Peutes pare alizar a 200
Guarnioes para cairza a 2(A)
(Caixas corn obreias a 40
Espeihos de zinco a 60
Escovas para sapatos a i40
Fraso corn vinagre de toilotte a 506
Duzia decosmUeticos mtuito boasa iSM)
Abotuadaras para colete a 1001
Duzia de linha de carretel Ale-
xandre n. 60 a 90W
Duitosrupe do linha para
machina a 900
E muitterautras ePhiwhas
SHARES LEITE IRMAO
30-Rua do Baro da Viteia-.30
Chap6os pararianwas
Ac< ba de reber b4pwal, Nabuoq,& C. oe-
,aantes chapeos de seda enfeiados para bap-
tisados, e vendem na rua do Birao da Victoria
numero 2.


Vende-se por prego compOo, unma
casa de taipa corn terreno .prpino, !ita
no Arraial, estrada do rejm0bo: quem
pretende-la, dirija-se a rua Bella n. 17.
Ao10
E' para acabar
Cortes de vestidos de ia e seda, padres
modernos ; veoeMa Amaral. Nabuco i C., rua
lo Barto da Vict 'oria n. 2

Coques a 2500
Coques a 500
Coques a 2$500)
io. p* e .ftv
d rua Duque de, Caxias n. 55. vende os mait
modernos coques que tein vindo ao mereado,
pelo baratissimo prego de 20 c da urn, por
teren, chegado nom umnleve-toque de 016o,
sendo artigo que n0 so vend em part a-
guma Dor menos de 6o isto para liquidar
epressa : na rua do'Queimoado n. .55, loja de
Pereira da Silva & C.
Vende-sea taverna estabelecida O qdar-
to n. I da ribeira da Boa-Vista, a qual 6 boa
acqluisiQao, potr defender de poqueQ capital,
ser Buito Afregueada a- em lar de mui4
Concuarrencia; a tratar no largp da atfaredga
pumero2.

Grande pechincha ecma
misas
OGIGANTE A na da impefratrdz n.
54 A, recebeu uam born sortimento de
camisas bran.p finas, corn peitose co&-
leirinhos B(iros, de nt. 35 a 4, que
vendea 2500, 35000, 35O0 e 4"
cada uma,.sendo que estas ulfimnas oia
iguaes ou melbres as quo se vefidem
geraimnente por W:IN00 a fia rm da-
zia faz-se abmtItento.' Aproveiter' an-
toes queo se e ::-.ei .
54' A-iA da limpeatriz-a. 54, A.'


V6o e e." 14 o sda, pre-os rezui4o."i
FAIM A tjw b co-ae de hao corn salpiwe N.
fio a rnrios, alpacas, cantao, princeta e lisa4 para vastidos, eO
+)W -, -'+ ^ :i+ ++l .::+
Alpaas d e c e para vestidos, uagnifico sortimanto.
iv Bp stn iainai, lindos padrijes e cres fixaa a 240 rs.
MarIft p:asa.Nt 'vde c6res, cretones e chitas, born soi imonto p.ra todo
Ois pr~c<^ Os 1 1;L.
Saias brawo a 2W e peehincathaaproveitewn.
Penteadores de casas lisa'bordadas a 4500, 6 barato.
Puuhis e collaiphos.para senhcxas, enfeitados de renda, 6 vidade.
V4os do I pmrat khopcs om salpicos dourados e pmtea os.
Gravatas para senhoras e para homens, espleotdido sortirmeato.
SMeias de c es braeas para senhotas, homeni e eaps.
+Le,, noos de litiho emcaixinhas de phanta~ia, duzia 4$Q00.
SCatisas w d e .ei d4ifferetLes qualidades e precos.
Cambraia adamaseada para cortinaidos, e cortinados bordados.
TaLtes de todos os tamanhos.
Secilia, bratanhas, esgui o de linho e brawante de 4 iargtuas.
Casermiras pretas e de cures eim peas e cortes.
Panno preto e azul especlalidade para 7- e 85000.
Colcha branch e de c6res e cobertores de IA.
Chales A rainha Victoria


Ricos chales, mantas superioridade cm Lecido e cores,, nunica vistos a 12S
Espartilbhcs .i Princeza Regents, sdo lindos.
Granadina preta de sea de listras e quadrinhos.
Chapeos de sol, soda trancada e castVes de phaniazia.
Collarinhos para homens, superior qualidade a 7859 .
Leques pretos bordados, Iih.,os e de c6res sortimnento coreopleto.
Chales pretos, bordados, lisos e de cdres, sortimento complete.
Camisas brancas e de cores o melhor -:rtiinernio possivei
Cobertores eseuros de I a 1#800, d pechinchla.
Ditos brancos a 15000 urn.
Lengos de esguiio, finos, a 25000 a duzia, d pechincha seth igual.
Alta novidade
Fichfis de la e seda, recebidos hontem,. e o ole de mi ds gosto se po0e de
sejar, e vendemos por commode prego
NA LOJA D'AMERICA A' RUA DO .. 10.






GMRKiII4 HEICCIO DE EGOS'

Francisco Gurgel do Amaral
S rua 1." de nuro n. 20 A.

Tern resolvido fazer uma grande reduc-o a nos pregos de
Ssuas fazendas, pelo que previne a qualquer pessoa queC tenha de
fazer alguma coinpra. em artigo fazenda, que nao a- fia, sern que
S pritneiro venha ao sen estabelecimento certificar-se dto preoos li-
t x mitados pelos quaes estA resolvidIo a vender e apreciar o seu born
i'. sortimento.
As Exmas.Sras.eneontrarao unima grande variedade de artigos da
ultiina moda para os seus toilettes o que d facil de verificar, dando
Sum passeio ao seu estabelecimnento, c qual estark aberte atd as 9
Shores da noite.
S Os Srs. agricultores encontrarao tatmbem supeii es' fazendas
para suprirem as suas fabrics. Temos constanten.eiu urn corn-
) peto sortimento de sedas pretas, brancas e de c4res, popelines
rancas e de cores, de lindos gostos e enovos tecldos, capellas
e veos para noivas, bretanhas, esguioes e selecias, soperiores bra- 1
Smantes largos para lenVoes, urn variadissimo sortinmento de creto-
Snes, nanzuques e batistes, finissima.i atanaaas brancas Q de corps, ',
superiores fazendas para luto, cortinados para caata. colchas deo
If i e ditas de soda, lindos cortes de vestidos de crotoee, batiste,
tl linho e l& do ultimo gosto. Superiores camizas para htmeui e me-
ninos, complete sortimento de mrneias tanto de ocres como brancas
para homens, senhoras e meninos, tapktes grades e pequenos e "
muitos outros artigos ie gosto e de boa qualidadu que nos sao" re-
Smettidos constantentente pelos nossos commissionarios de Paris e -
Londres e por essa razao podemos vender por pros resumidos.
S A verdadeira esteira da India para forro de sa4 sempre se
Sencontrara em seu estabelecimento de,.omninado (

Loja dosArcos rua 1.0 de Mai'co, n. 20 A.
Y esquina



Fazendas de gosto por preos baratissimo
Lindas batistes e cretones, lisos, corn grande variedade de cores, a3,
rdis o covado.
Superiors alpacas de cores, corn listras, padres mod 3ros a 400 ri.
dj .1n j qt cor grande profusao de padres, a 500 reis.
Ditas das, lisas, corn muita variedade de cores, a ( o cwvado.
Superiores ppelines de seda, lisas, -Ic differentes eors e bonito tecIo,.
a 800 rs.ocoveao.
Modernos cortes de linho e seda, enieitados corn multo gosto, a 108000a
t6rte : assim como outras muitas fazendas de gosto por preos sere com l*
tencia.
Na loja das Columnas, de Antonio Correia de Vasconcelios. rua Primeirode
Marco n. 13



Museum de Joias
N. 4.-Rua 4io Cabug --N. 4
Este impornante estabelecimento de ha muito 4-ofliecihlo do respehti.
vel publiep, tern' a Europa um de seus socios bastante habilitado para b


eco0loa das joias, que constitue o seu esplendido sortimento, tendo por eseb
forma novidades constautemente no artigo joias. Asseveram seus proprietabo
que, a modificag&o nos preces e agrado e a sinceridade de que usam, fara cow
que qualquer pessoa compare uma joia qualquer eainda mesmo sem preciso.
u Pede pois, Aas EJxmas, families para visitarem o seu estahelecim ,t,
que se ;pWaajrto. das 6 horas da maunhaa's 8 da noite.
Jias de lrbilantes. De brilhantes teem ricos aderecos iv
eleppgatt .i apparelhdas de prata, e para todos os preos, tendo enlre elI.
'jid:e" Q de"mubid zoyalor, per sereM dos r-qliores fabrickntes ttw e en Vdi
es tdde; assir4 como,anreis, brince -cruzes, cagoletas broche, roseta
e "0B ii -de brlbaptm sQdt a$ av vonitde do6 cwp t~s>^


A^:'


All et-clao


A. ,

























sua pnBra M aia 0otti~a I
aorigina Intitulada
Antonio Jose O b pOeel e a inquisiq4o,
annunciada no Jornal do Gommercio
.A&46.i4e|mbro 0de 1837, p"ra ser
levada A scena ,ia primeia vez no
Theatre tostHUional Flumintse (o
do.S. Pedro) v.20 do dito me, em
beneficio da a6frt Estelh Sezefreda,
e de novo annunciada no Jornal de 18
do mez citado, para ser representada a
3 de janeiro de 1838, s6 foi effectiva-
mente levada A. scena, pelt primeira
vgz, a 13 de margo deste ultimo anno
(no mesmo anno em que o foi e pela
priineira vez a primeira comedia de Luiz
Penna) em beneficio da mencionada
actriz, coiofrme se I1 nos Jornaes do
CQmOm dito mez de marco de 1838.
Dissemos que foi O Antonio JosJ a
primeira grande composigdo dramatic
original do Sr. Dr. Magalbiaes, e as-
sim nos exprimimos, porque o mesmo
siehor tinha composto e feito repre-
sentar antes, em IM2, no theatre da
rua dos Arcos, elegies dramaticos ao 7
de setembro e ao 7 de abril..
Quanto ao drama, tambem original,
do &r. Dr. Magalhides, denominado 01-
gpatc, foi representado, pela primeira
veZ. a 7 de setembro de 1839, segundo
w. Ie tambem nos Jornaes do .Commer-
cto de 3 a 7 deste ultimo mez.
Voltando, pordm, ao nosso estima-
vel e estimado Luiz Penna, sentimos
ter de declarar que de suas dezanove
composices theatres, levadas A seem,
acreditamos estarem tries perdidas ou
ameagadas infelizmente de se perde-
rem, em maos de indefferentes ou de
nescios des preciosidades que possuem,
e sao ellas as seguintes : 0 terrivel ca
pit o do mate, o segredo de estado e a
barriga de meu tio.
Posto ja t enhanios dito alguma cousa
a respeito da impressed das comedies
ou dramas de Luiz Penna, quando tra-
tamos de cada uma, ou de cala um,
em particular, diremos mais algumas
paiavras sobre este assumpto.
'o Jornal do Comnercio' de 28 de ja-
neiro de 1846, vem publicado um an-
nu eio de Paula Brito, declarando : 1.,
quao Theatro Brasdileiro seria consti-
tuido por doze peas theatraes de Luiz
Penna ; 2.0, que ja estava publicida a
coniedia denominada Ojudas em sabba-
do de AMeluia; que o Dilettanti esLava
ao prdlo, e que seguir-se-hia imme-
diatamente a esta comedia 0 irmdo das
afmap; 3., final mente, que o prego da
colltccao das doze pegas, pago adian
ta, seria de 58, e que cada cormedia
aIlsa custaria 600 rdis.
Iosto tenhamos examinado todos os
Iormaes do Commercio de 1846 e 1847,
MiN^ dos anteriorei atd 1837 inclusive
(procurando, 6 verdade, especialmente,
te nao exclusivamente, annuncios da
primeira representaao (de cada uma
das comedies de Luiz Penna), nao en-
eontramos outra qualquer publicacao
de Pau'a Brito relativamente aquella
einpreza do Theatro Brasileiro.
E' possivel que exista.
tEutretanto, examinaudo os catalogs
das livros publicados pelo referido Pau-
la Brito, annexes as suas folhinhas, de
1849 a 1857 [unicas que possue a Bi-
bliotheca Fluminense, que d tambem
a tnica que as possuej, s6 encontramos
mneucionadas as tres comedias a que
nos refenimos, isto d : Ojudas em sab-
bh do de Alleluia, 0 Dilettanti e o irmdo
das cdinas e mais o Novico, Quem casa
quer casa e o caiceiro da tavern a ; seis
portanto.
Conhecemos cdicao de comedies de
Luiz Penna dos annos de 1842, 1843,


FOLHETIM


IS FILIOS DO MOFIN
POR
FERNANDEZ Y GONZALEZ
VOLUME II
SEGUNDA PART
0 M.I&QUEZINHO EADUQUEZINHA
(ContinuaC.o do n. 288)
CAPITULO XV


mos ismpressas nas e SiOI
*paz (a rofa,A A
rora, j0idasemfb 0
irwio das almas# A o ez
machinista, 0 diA 4 tV p 0
caixeiro da taverna Qem casa quer
csa.
Mas, quantos escriptos do nosso Luiz
Penna estao salvos, impresses ou ine-
ditos? ,
Alem das nove comedies it r sss,
das quaes acabamoi dp fazer encAo
todas muitas vezes levadas A scena, dot
Folhetins .e da Semana Lyr-ca do hrI
nhal do Gonmmercio, e do nao encontra- '
do romance (mas que deve existir) es-
tao salvas mais as seguintes composi-
coes dramaticas de Laiz Penna, estan-
do os 'respectivos manuscriptos origi-
naes em poder do Sr. Antonio Joaquim
de Araujo Guimaraes: -
Os namorados ou a noite de S. Joo--
representada. _
Os Fires medicos--idem.
0 cigano-idem.
WVitiza ou o Nero de Hespanha, idem.
Bolymnbroch e Companhia ou as casa-
das solteiras, idem.
Os meirinhos, idem.
Os ciumes de urn pedestre, idem.
As desgrafas de urna criancinha,
idem.
D. Leonor Telles, drama em 5 actos
e 6 quadros, nao representado.
Itaminida ou o guerreiro de Tupan,
drama indigena em 3 actos, idem.
D. Joaio de Lyra, drama em 3 actos,
idem.
Um sertanejo, comedia em 1 acto,
idem.
0 jogo de prendas, comedia em 1 ac-
to, idem.
0 usuraio, comedia em 3 actos, idem,
(infelizmente truncada).
Temos, pois, de Luiz Carlos Martins
Penna, aldm dos Folhetins da Semana
Lyrica do Jornal do Commercio e do
nao encontrado romance, vinte e tres
composi.Oes dramaticas, estando nove
ja impressas, treze manuscriptas, mas
em perfeito estado de conservacao, e
romptas, portanto, para serem tam-
em impressas, e uma truncada, pare-
cendo-nos, porem, facil completal-a.
Quanto as tres ou, pelo menos, quan-
to a duas das tres comedies, represen-
tadas, nao impressas, e cujos rr.anus-
criptos ignora-se onde param, seja-nos
permittido suggerir aos que sdo, mais
do que n6s, interessados em restaurar
complete a bella memorial de Luiz Pen-
na urn patriotico alvitre. baseado em
instructive o conhecido precedent.
As tres eclypsadas comedies de Luiz
Penna sao as seguintes: 0 terrivel ca-
pitdo do mato, levada A scena em noi-
te de recita da assignatura, 0 segredo
de estado, levada a scena, em beneficid
da actriz Ludovina Scares da Costa e A
barriga de meu tio, levada j scena em
benelicio do actor Manoel Scares.
Ora, a c6pia do drama 0 cigano, que
tivemos occasiao de ler, que pertenceu
ao actor Florindo e em cujo beneficio
foi representado, a '15 de jaiho de 1845,
avisa ou releva que o autor tinha-o,
alias muito natural costume de dar ao?
actors c6pia das suas composicoes dra
maticas, que tinham de ser levadas a
scena, em benelicio dos mesmos acto-
res, e como duas das tres peas eclyp-
sadas foram representadas em benefi-
cio de um actor e de nina actriz, talvez
seja possivel conseguir-se dos descen-
dentes ou herdeiros daquelle actor e
daquella actriz (tao conhecilos) as al-
ludidas cupias.
Qanto A co media levada a scena em


noite de recita da assignatura, parcce-
nos mais difficil a empreza de rehaver a
respective copia. As transformag5es,

Durante lode o tempo que suas
ayais gastaram em vesti-la, Amina nao
Ihes deu urma unica palavra ; quando,
tinalmnente, acabaram de lhe fazer a
toilette, a joven disse para uma des
suas criadas :
D. Maria, trazei-me todos os meus
vestidos de c6rte e de use.
A donzella a quem Amina se tinha
dirigido, sahio.
D. Anna, continuous Anina, fal-
lando pare outra donzella, trazei-me
um cofresito que ha deestar no meu
quarto.
D. Anna sahio"
Pouco depois, quasi todas as cadeiras
estavamrn cobertas de magnitcos vosti-
dos e em .cima do toucador via.-se aber-
to um cofreziniho cheio de joias.
Amina voltou-se para as suas ayas e
disse-lhes
Minlhas amigas, vamos separar-
nos, e Deus sabe por quauito tempo.
Mas, amiha senhora, disse uma
aya, para onde quer qua vossa excel-
lencia va, ha de necessarianmente pre-
Cisar dos nfsSO3 servi4os.
A viagem que vou fazer maiito
comprida, e a volta-d duvi"osa, disse
tristewente Amina ; mrespara ndo eu
me dirijo ja esta prpaiadeo pessoal
equ6 me:h deoservr.
Amini'anslt'vont Vemrn siletcio per
rnipite toC-48 s cou&ti.wou.
S- E ^ estou ipti eita corn-
vscO,, bMvetaisr Mif o ber, e
deixar-vos umalembin nha. :
Ah, sehhora dprofundas re-
cordacdes nos deixA ossa excelencia


tt~no m rsieiros ? *-*YM *
Luiz FRANCISCOQ DA GA. C
Em 21 de ovembro de 177.

x)L A.~ i. -|IPA-`
C 0 N'T 0 CTfT Q )+ ^



Vagnificoscambi fte 'em ceo
transparent, eterna verd em deli-
cioso panorama, raios de oo apaga-
dos por brisa consoladora, sot ardent
e lua voluptuoa : e ahi os campos
da ilha de CuTba, camprpos que a nature-
za olha comrn arror.+
Quanta poesia se encerri na imagi-
nacao, today e pouca para copiar ei me-
nos para conceber aquelle quadr'I de
optica, sempre different, -que parece
disputar o'privilegio at as as paisa-
gAns do mundo. ,, r
0 sol poente, corn os seus bellissi-
mos reflexesde mil cOres, offerece en-
cantadora perpectiva; com as suas
phantasticas e apinhadas nuvens cria a
mente sombras e corpos, cidades e
montanhas, que vlo desapparecendo
come por encanto, ao desvinecerem.se
aquellas, para receberem nova f6rma ;
as suas tintas, sempre quentes, sempre
brilhantes, prestam animagio Aquelle
quadro, phantasmagoria da imagina-
cao.
As pontas das agrupodas palmeiras
brilham aos ultimos raios do sol como
as bayonetas d'um exercito que march
em column cerrada; os cafetos (*) e
as laranjeiras doiramrn-se corn o crepus-
culoe vespertino, e as flores, sorriso "da
natureza, abrem os seas calices fecha-
dos pelo sol, espalhando grato perfume
em campos de perpetua primavera.
A noite vai estendendo o seu manito,
e o repouso retrata-se n'una cdo que a
lua illumina : lua que se apresenta de
cheio, nao escondendo os raios, e des-
afiando o sol corn a sua luz ; alli ve-
sb a lua em todo o seui esplendor, e
nao 6nvergonhada, como nas cidades
brumosas da Europa, onde s6 se adi-
vinha.
A natureza desperta-se ; nos tropi-
cos ndo ha crepusculos matutinos ; ape-
nas o sol apparece, estende os, soeus
raios e espalha-se pelo horisonte, com6
se quizesse cobril-o corn um manto de
fogo; a transitao e violent. 0 rdcio
secca-se abrazado pelos potentes raios
do grande astro, a vegetacao recobra o
seu vigor e a brisa consoladora deedede
chammas.
Aquella brisa suave, quo enerit os
membros, leva no seol bafo a more
para o que pisa o solqpor primeiravez.
Cuba, recostada sobre o mar, .S se-
reia encantadora, que engana corn as
suas caricias; adormiece para entene-
nar; deleita para matar.
Se aquella brisa fosse to pura come
parece, se aquella atmosphere nao es-
tivesse impregnada de miasmas febris,
se o seu solo nao fosse mortifero, Cuba
seria o paraizo do mundo e o mundo
inteiro passaria para Cuba.
Os decretos da Providencia tendem
na sua sabedoria para estabeleoer um
nivel. Respeitemos os decretos da Pro-
videncia.
II
0 inverno na ilha de Cuba urma pi-
Iheria do kalendario, porque alli o'estio
principal no '1 de janeiro e acaba em
31 de dezembro ; alguns dias o vento


) As matas de cafd.
(1) Castello situado na bocca do por-
to da Habana.

precisao de ir servir outra pessoa, ta-
zendo services, talvez mais grosseiros
que os quae me haveis prestado. Os
meus fates e as minhas joias do use
diario sao vossas. Aceitai-as, mas co-
me uma lembranga de amiga, do que
come um present de senhora.
E Amine, corn admirago das suas
ayas, repartio entire ellas todos os seas
vestidos e todas as joias que estvam
no coirezito.
Quando tudo estava repartjdo, 'diri-
gio-se a uma gaveta do seu tludador e
tirou d'ela quatro pesadas bolsas cheias
de ouro.
Aqui, tendes, disse Amina, entre-
gando una bolsa a caduauma : isso e o
vosso dote..
Ah, senhora! tanta9plade -
Comie poderemos n6s equecer-


alt^ -urnped up gelado. pan t#a-
peraf lt 'o:rdo r do sangue, alterado- pilo
enganoso clime; apenas t'nmei lugar,
pozeram-ine uma miao no hombre, e
cumprinmentei corn affect a pessoa que
me procurava.
Na Habana toda a gene conhecia o
Julio Calderon; muito novo, excellent
rapaz, que nao trocava as suas tres es-
trellas de capitAo pelo bastAo de juiz,
tinha tAo exagerado enthusiasm pela
carreira militar, qu preferid conimman-
dar a sua companhia de soldados a go-
vernar um reino. '
Calderon cumpria severamente. corn
os deveres imperiosos do service, sem
que por isso deixassem de o ver sem-
pre no theatre, nos bailes e em qual-
quer ponto onde apparecia uma rum-
bantela (2); alli desenrolava todo o sea
born humor, commandando em hefe. ,
A vida era para efle urma serie de
commogoes; eu tenho algumas horns
para descanco, um cope de rhum para
ajudar a digestio, um amor em active
servico, dous outros em- disponibih4da-
de, e quatro ou cinco quefo rmavam o
quadro da reserve, nada temia nem devia.
Calderon pedio umrn copo de rhum,
que despejou de um trago e disse-me:
Este refresco 6 proclamado contra
o vomito (3) e contra todas as enfermi-
dades da terra.- 0 sorvete 6 aqui um
veneno, meu amigo.
Prefiro contorcer-me na3 convul-
sdes do toxico, a queimar as entranhas
corn a aguardente, respond eu rindo.
Bern se conhece que o Sr. nao 6
Gwerreiro, comquanto o sep appellido
o ainuncie, accrescentou etIlle enchen-
do o cope segunda vez, *ara o despe-
jar no estomago, corn facilidade espan-
tosa.
Se a transmigraCao das almas fos-
se uma verdade, uffianso-lhe, amigo Cal-
deron, que ao verificar-se a metempsi-
cosis, seria o senior transformado em
mosquito. Caspitd'! que modo de be-
her!
0 estomago obedece ao costume,
e a garganta 6 um docil sulhordinado.
Ve o senior aquelle sugeitoque entra
agora no botequimr? Pois bbe um
garrafio de aguardente de -canna sem
respirar!
Grande sobrecasaca, exclamei,
olhando para o indiniduo que o Calde-
ron me indicava.
Aquella sobrecasaca nAo e6 do seu
corpe. Aquillo 6 um guajiro (4) dis-
fargado de janota, corn mais onga3 que
c ibellos tenho na barba
Forte caia!
Conheci-o 'na povoagio de Hoyo-
Colorado, onde tern as suas fazendas.
E per ceftbque represents um papel
naio mu0 seoundao ia horia de umn
desgra a -ila qe usteve o des-
coco de- pa .po mente da noiva
de Panch '- q assim se chama
aquelle pobre home.
Pancho era ainda moco, obeso, typo
vulgar acima de toda a ponderaco ; a
sua cara respirava saide e indifferenca,
o que costume ser a formula "da felici-
dade para os que se contentam corn os
dons, pouecos ou muitos, que a fortune
lhes concede. --
Era o que geralmente se chama urn
predestinado, e, debaixo desta primeira
impression tlo desfavoravel, perguntei
assombrado :
Entio aquelle rapaz teve uma noi-
va?
E bern bonita!
Parece mentira!
Nio lhe correspondia.
--Ah!


(2) Diversao nocturnal, corn music,
nas casas ou pelas ruas.
(3) A febre amarella, mal endemico
em toda a ilha de Cuba.
(4) Campesino.
[5] .Diminutive de Francisco.


..... !.. +,+:
sado at hoje e abenQoai-k"n pela ulti-
ma vez.
-Abencoar-te pela ultitna vez, mi-
nha filha exclamou o anciAo, pallido
e perturbado : absolver-te de uma falta
que nao me tendes confessado per pa-
dor quo fata emsa, Esperana ?
Uni painao teria mostrado mais se-
veridade nem mais interesse do que o
velho religioso ao fazer aquella per-
gunta.
- Sou man disse Amina corn a voz
cortada pelos solucos e escondendo o
rosto nas mAos.
0 born do sacerdote levantou os
olhos e as mrios ao c6o, e seus labios
tremulo murmuraram uma oragAo ;
depois, seas olhos- se arrasaram de la-
grimas, pondo as tremulas msoal so-
bre a tab^6Oa, Atni-lAe," tlonm
Ivoz vq&. lt ssp ie
E teun 'b d essa falta, .minlia
filha '?
Sabe e manida-me para long j
para muito longe a c6rte, aim de oc-
oulItar a mninha deshonra.
E elle perdoou-te ?
Meun pi, assim came en, confer-
mna-se hurildtimente corn a vontade de
Deus. "
E... ea falta nao se p6de re-
p arar ? ... .


flizorn ltw-'roite estA |nc en-
to, e uma !, iez enoaquiz
beon, eu a efriar-ine com o'
o senior a aquecer-se orno a ,
passaremos um pedago adavelit e. 2
You satisfazet.o, meu 0 ,res-
pondeu Julio CaldAron, encnendo outra
vez o cope.
E, compondo-me no banco, prestei
ouvido attonto, dizendo :
Vamos A historic:
O capitioLo nou a palavra, e propuz-
me n.o o interromper, afim de a pro-
veitar-lhe a reladio.
Ill
-A aurora acabava de abrir as portas
do Oriented e6.o sol apparecia no hod-
sQnte, em manh&-de setembro de 863;
aproveitando o fresco da noite, sahe da
Haban&, ande me chamaram assump
tos de servico,,ecaminhava na direcoao
da aldeia de Guanajay, para me junthr
ao meu batatlhio, que ali estava d.esta-
cado. I
Deixando' +r traz Uloyo-Colorado,
ia devagar, para que se nao cangasse o
meu cavallo, quando de repente se en-
truviscou o cdo, abriramin-se as nuvens
e descarregaram urn aguaceiro tao ines-
perado como violent ; a agua em Cuba
nao avisa; parece que semnpre chove
por capricho instantaneo das nuvens.
A agua cahia corn tal forga, que d'alli
a poucos instantes tinha a roupa pega-
da ao corpo ; o cavallo sacudia as ore-
lhas e nleo queria andar pare. diante.
Alonguei a vista, e lobrigei uma ca-
zinha de madeira pintada corn gosto, a
pouca distancia da estrada; aquella casa
isolada, coin seu jtrdimzinho que lihe
servia de cerca, e corn a sua cobertura
de telha, n'um sitio onde s6 havia atl-
guns bohios; (7) deu-me a entender
que o proprietario havia de ser pessoa
reniediada, e hesitei um memento em
deter me alli; mas o meu cavallo, que
nao perdia o tempo em discorrer, diri-
gio-se pora alli sem que eu lhe lizesse
algum signal; nio sei se obedecia ao
meu pensamento, ou se a agua the sug-
genro a mesma idea que a mirm.
Atravessei urna pequena guardaraia
de nmagos, (8) e ao chegar vi um ho-
mern de idade madura, que lia um
periodico, balougando-se mollemente
n'uma poltrona e fumando um cuaruto.
Assim que me vie deu umn assobio, e
correu unr negro a segurar.-me o estri-
be ;'adiantdu-se aquelfe para m inim, e
corn a maior cortezia me offereceu a
hospitalidade, caracteristicaln'este solo.,
hospitalidade per certo bem invejada
n'outros paizes.
O done da casa era home de cin-
coenta annos, de aspect agradavel e
communicative.
Necessita mudar de roupa, disse-
me elle, porque a agua n'esta terra e
traidora.
-Trago roupana mala, respond, e
se me pmitet...
-- Poi cpto quo rm.
Obrigadissimo.
Antonio, disse voltando-se para o
negro, acompanha este cavalleiro ao
quarto de cima e leva-lhe a malinha
que traz no cavallo.
Seguio etiope e subi ao quarto que
D. Liboria indicou.-Era este o name
do proprietario da fazenda, a quern de-
via tao generosa hospitalidade.
Apenas mudei de fate, dispunha-me
para descer quando, movido pela curio-
sidade, me acheguei da janella do quar-
to, que dava para o pateo.
Ura exclamacao me fugio dos labios;
na janella fronteira estava uma menina
dos seus dezoitos annos, rosada come a
aurora e fresca come uma flor coberta


de rocio, que se eatretinha em esfarelar
p4o a um rebanho de gallinhas e fran-


(6) Dimiuativo de Gertrudes.
(7) Casas pobres, forradas corn as fo
lhas seccas da palmeira.
(8) Alameda formada cornm as arvores
que produzem o mango, fructa do paiz.

tenha misericordia do causador-de tan-
tos males que Deus Ihe perd6e, por
que beia necessidade tern do seu per-
ddo
dao !
Oa sim, padre! regal, rogaiva
Deug por elle pedi, a Deus que qtIle
nuna c i sq W abpore mulher que
tant' o ama ''
Mas esse homem... porqae nao
te recebe esse home per esposa ?`
S-- Pego-vos, ,meu padre, que nao.
fallemos mais d'isso ; you partir, e te-
nho que,vos pedir um favor muitissi-
mo grande. -
Um favor!
Sirn ; tenciono fazer uma doaego A
santa casa dos religiosos de Nossa Se-
nhora de Atocha. -
A casa de-Atocha e rica, gracas a
Deus, minha fitha; fazei 'antes essa
4oamo aos pobres.


na
ve-
t de
das
ro;


qaue


trando nas suas fei centrahidas,
uma terrivel excita terna.
Com elle e sen M n'uma ckdeira
emava outro person a quem per-
demos do vista, i,-|h ira parte do

tquelle homnerw uo rei do
desert. ,
e A velhi ja won!va nas suas
cans- e nas rugata V-04 .0, pordm con-
servava-se na appard forte e ro-
busto.
Acabava: do M .Al-pujarras,
aonde Yaye o ha. ia mi dado cha mar
no dia anterior, e na1 casino em que
o apresentamos aos nossoz teitores, es-
tava elle silencioso, e pen tivo.
Tado me a. Yao,
parando de
na% anda me
esta viagem Q *te
com r o
I9 0i -a a9 & i7
s 1f o(1 tera,14114 4 d na
Oi. uQ cia, e ao
+ memm o.' ". b is~e..


.1


*1~


'estufs.-
Ou fauani- prltet emotra-
mrnaiais viat& e da al-
ma debaixo da WO O* quo ,debaixo
lds caas aaSe das "i *q deb a
Uma rapariga ida no camrnpo des-
lumbra-se corn o d f do uniforme
e a vistoma combine idas suas c6mos,
ao pass que a -aiA educada na so-
ciedade, antes 4^o t cara, conta os distc ,4,qae levamos
na manga, sben tf bem como n6s
o que significant e. wato o que p6de
offerecer a pesso" B6 ostenta.
Eu levava o m 0 uiforme de campa-
nha, raiado de al oeIlianco; estou
certo de que a minuj| itnha nao repa-
rou nas tPas estrelt idos bracos. A
veir a escarapela do chapdo dejipijapao(9)
fitou em mini osolhos com insistencia,
esquece 'se das ayes quo reclamavam
o pe medo mesmo modo, cravados os olhos
na sua janella, e pela nossa immobili-
dade prolongada pare.ia que estavamos
obedecehdo a exigencia de uma machi-
na photopraphica que nos copiasse as
figures.
Quando reparei na violencia da mi-
nha posi~do, retorci os bigodes e tirei o
chapeo, fazendo-lhe um cumprimeato
affectuoso, a que ella responded corn
um sorriso brincalhao e encantador,
tao encantador e tAo brincalhao, que
Ih'o teria invejado a mais refinada co-
quette.
E continuou deitando pao As ayes, e
contminuei a contemplal-a, corn os coto-
velles fincados na janeHi, sem reparar
que passava mais tempo do que o ne-
cessario para me vestir n'urna casa para
mini estranha.
A abstracgio era completiL e d'ella
me tirou o negro, entrando no quarto
para me dizer:
Quer sua mnerced (10) alguma cou-
sa ?
NAo, obrigado.
0 patrao espera lia em baixo.
Vou jA.
Apenas Antonio se retirou, deitei urn
olhar de despedida a joven, e naquelle
olhar enviei-lhe o meu coraAo.
N6s os homes, e mais ainda os mi-
litares, temos o coraao tao de empres-
timo que o damos cor a maior facilidaT
de, comeu se nao fosse nosso, otr como
se nos estorvasse. Aprendernos a usar
os sentimentss ta cedo, que, quando
chegamos a idad( d p6de passar por abusa.
Dando o meu corag-a urma mulher
que nao conhecia, do meu coracao abu-
sava.
E' verdade que o home a nada se
compromette entregaudo o coraa.o,
porque, tal qual como o bilhete de al-
guns espectaculos, da-se a entrada e
recebe-se a sahida.
Essas paixoes profundas de um dia,
que sentimoS trezetas sessenta e cinco
vrzes no anno, so ayes d'arriba"ao,
quo se pousam no ninho que encon-.
tram, come um descanjo e yearn de-
pois corn o desejo satisfeito.
Ou encerrando-me no meu terreno,
sao alojados que d4rmem uma noite
no coracao, e no datl inte ou trocam
o alojamento ou con a sea cami-
nho. ,

t~fidinua.J

(9) Palha de que se tecem os cha-
pdos.
(10) Tratamento que por muite respei-
to dao os negros aos brancos, seja
qual for a sua classes. T


'1



I -




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKVZPT4KP_V04VMB INGEST_TIME 2014-05-21T15:00:39Z PACKAGE AA00011611_15014
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES