Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14917


This item is only available as the following downloads:


Full Text








?.f me .o 'a- d .. *...
" b* go=api mezes a o. .
Sove ditos idem. .
um anno idem. .
k"Cda numero avulso, de dias a nteriores.


. 13500

. 27000
. 200


It w
PNr t~q~
`77 i^a


Ipropritba I b Jtlanoel _fgu a .be Jlaria & Iit


STELEGRAMIAS


SE&7I5 PB mICULLAB DO MA5IO

RIO DE JANEIRO, 18 do outabro,
As 5 horas da tarde. (Recebido As 6 ho-
ras, pela linha terrestre.)

Vol removildo do term de Flores
para o de Born dardim, ambon em
Pernambuco o Juls municipal e de
orphaos bacharel Wieenle Pereira
do neio.
Pol nomoado Jul de direilo da
-comarae de Cururipe. o bacharel
Esperldiio Eloy de arros Pftmen-
tel Junior.


(Especial para o Miario)

PARIS, 17 de outubro.

Acredita-se que a tropas chinemas
amotraram-se nowamente no norte
4o Tonkin.

NAPOLES, 17 de outubro.

Hoje foram viectimadat pelo eoo-
lera-mnorbus, aqul, 4.l pessoass

Agencia Havas, filial em Pernambuco.
18- de outubro de 1884.



INSTIUCC 10 POPULAR

MACHINES DE VAPOR

(Extrahida)


PAR.TE III
LOOOMOTIVAS
(Conainuago)
Em 1712 Chapmanu fez substituir a cremalheira
por uma cadeia senifim, disposta parallelameonte
Aos carries.
Bruton, em 1813, dea A lcomnotiva umaq p-
.iio celebroe. Bar a rtieulada4, lM l
oora os memrbrus posteriores do um cavallo, fasim
,eaminhar a locom)tiva.
S6 em 1814 e quo Blackett, engenheiro inglez,
pensou que a adherencia das rodas aos carries seria
kastante para quo a locomotive se deslocasse; e
a experience provou-Ihe que era exacto o seu ra-
-ciocinio, sendo unicamento neeessario carregar as
rodas corn tanto maior peso quanto mais pesado
fosse o combow (*).
Simplificou-so muito o emprego das locomotives
eom casta descoberta, e 6 d'csta epocha que datam
os maiores aperfeigoamentos emn tacs machines.
Dodd e Stephenson supprimiram o volante, em-
pregando dous corpos dt bomba ou cylindro, em
lugar de urn s6, e tazendo que os embolos actuas-
semn sobre duas manivellas perpendiculares entre
sL Stephensou, depois, fez quo os cylindroa, em
lugar de serem vertices, fossem inclinados 45o,--
*e ainda mais tarde 6 que se e locaram horizon-
taes, o que se n1to fizera antes corn receio de que
rapidamente se deteriorassem os embolos.
Apezar do tantos .iperfeicoamentos, as locomo-
tivas pouco temp) porliamr sustentar o seu anda-
mento por cusa dli pequena superficie do aqueci-
mento que suas caldeiras apresentavam; era esta
apenas de 8 metros quadrados.
Em 1827 Seguin. em resultado de experiencias
teitas n'este sentido, iinagiuou as caldeiram tubu-
lares, dispondo um grande mmmero de tuboas de
ferro ou horizontalmente, e parallelos entre si, ao
long da caldeira, dt mo L) que os products da
combustio passando p)r cies, no meio da agua
que a enchia, augmentava emisideravelineate a su-
perficie de aquecimento. Foi em 1829 que Ste-
phenson,-com uma caldeira d'este system, con-
seguio que a locomotive tivesse o vapor necessario
para sustentar uma marchia long.
Coincidio isto corn a construcao do primeiro
camninho (e ferro, disposto para o transport de
passageiros. Iouve )')r esta epocha uma especie
de exposiao e concnrzo, a que foram convidados
constructores de locomotives, devcndo ser premia-
da a m'ichina inais perfeita e quo melhores resul-
tados d6sse. Foi premiada a locomotive de Ste-
phenson, quo tinlha 4 rodas, offerecia uma superfi-
cie de aqueeimento de 12 metros quadrados, e, re-
bocaudo 13 toneladas de peso em caminho piano,
caminhava na razaio de 6 leguas por hora; nao
arrastaudo pesos, andava 10 leguas cada hora.
(Continfia).
(*) Denomina-se comLoio uma series de carros li-
gados uns aos outros, e puxados por uma locomo-
tiva ou par outro motor.



PARTE OFFICIAL
E~nisterlo da Fazenda /
Por titulos de hontem foram nojneados : 20
escripturario da 'lhesouraria de Fazenda de Ser-
gtpe, o 2' escriptttrario da Alfandega de Aracajii,
Josino da Soledade Luz ; 2* escripturarbo da mes-
ma Alfandega, Manoel Pereira de Oliveira Castro.


Minlsterlo da Guerra
r Por portaria de 9 do corrente, concedeu-se ao
bacharel Joao dos Passos Damascene a exonera-
---- -~.~lo qne pedio do litg-tr'le professor de geomnetria
da companhia de aprendizes de artifices do Arse-
M. eal de Guerra da provincia do ParA.
',- -Em 9 toi expedidu o seguinto aviso ao aju-
dante general: Inte.iado do qiie me communica
em seus officios ns. (3747 A e (6767 de 7 e 8 do cor-
reaoute, declare a V. Exc., parsa sea eonhecimento e
devidos effeitos, que si1o approvadas as providen-
r. cias que tomou coin relavo ao o onflicto havido na
noite de 5 destle mez, entire o paisano Satyro Luiz
S.: de Souza e algumas pruans do exercito, convindo
que V. Exc. recomm n ic novamento rOe comm mn
dantes dos corpos estacionados nests erth todoe o
cuidado e energia nai manuteno dat discipline
Smilitar, saft do ev itar-se a repri'WUlo de-taeas
faetos..


olmbterle da MarInha
S 7-i expedido o eguinte aviso ajuadante
;genera da,~mada:
i* *r~1


desta presidencia A verbs Soccorros Publi'os man-
do V. S. pagar a inclusa conta, na importancia de
2951100 proveniente de concertos de 17 eanos de
ferro pertencentes ao Lazareto do Pina, conform
solieitou o inspector da Saude do Porto em officio
de 7 do corrente. Communieou-se ao Dr. inspec-
tor da Saude do Porto.
A meama.-Sirva -se V. S. de mandar pagar
ao interessado o valor de nm escravo libertado no
termo do Exd por conta da 5a quota do fundo de
eminancipacALo, de accord corn a relagito junta.--
Communicou-se ao Sr. Manoel Rodrigues dc Car-
valho Brito, 3o supplente do juiz municipal e or-
phaos do termo do Exd.
Ao Dr. chefe de policia.-Transmitto a V.
S. pars seu conhecimento e fins convenient, copia
do officio de 18 de setembro findo no qual o juiz
municipal do termo de Petrolina presta informa-
95es acerca do criminoso Jos*6 de Barros Silva que
ultimamente pedio para se r remettido da casa de
detengao, onde esta recolhido, para aquelle ter-
MO.
Ao commandant do Corpo de Policia.-Au-
toriso Vinmc. a oniceder escuqa do &ervwco, confor-
me solicitou, ao soldado Jose Gomes Cavalcantc
G-alvao, depois que houver indemnisado a fazenda
provincial do que esteve a dever-lhe.-Ass'im res-
pondo o officio u. 922 de 7 do correute.
S- AoThezouro Provincial. Auftisu hoje o
engenheiro chefe da repartiVcio das Obiras Pubiieas
a mandar chamar concurrentes para arremataiio
da obra de pinturas da ponte de Afogados, nos
terms dnas instruo5es de 30 de agosto de 1875 e
de conformidade corn o orgamento junto, que ap-
pruvei, a importancia de 1:1614500. -Communi-
cuu-so a reparticao das Obras Publicas o Thezon-
ro Provincial.
Ao meamo.-Nesta data dofiro, de accord
corn a informaqilo do engenheiro fiscal da coispan-
Uia Recife Draynage, de 6 do corrente, o re.queri-
menrt, de Jo 16 da Silva Moraes, no sentido de sup-
primirein-sc dous don trez apparelhosda dita com-
panuhia, collocados aa casas ns. 3 e 5 da rua de
Santo Amaro, por constitnirem elles actualmente
tuim ri6 etibekcimento, a contar, porem, do proxi-
mo bemestre em diante.--Communicu-se ao cage-
nheirn fiscal da eom0 nhia Recife Drainage.
Aoc director do-Arsenal deo Guerra.-Declaro
a YmVine. em iMad o so seu officio de 19 de sotem-
bro findo sob a. 1245. que o guard' da 1i seeAo do
alminurifdo desse Arsenal dover& ontinuar no
serrigo que Ihe 6 peculiar no imesmo Almoxarifado
reeahlndo o ervio do paiol da polvora. da Imbe-


Thesouro Provincial
DESPACHOS DO DIA 17 DE OUTUBRO
Manoel Ramos da Cunha.-Deve o supplicant
observer o disposto no acto 33 das instruccies de
27 de julho do anno proximo passado, a que allu-
de, dirigindo o seu rocurso por intermeiio do Con-
sulado.
Pret do Corpo de Poiicia.--Pague-se.
Augusto Leopoldino da Silva Neves.-Certifi-
que-se.
Joito de Barros Pimentel.-Registre-se e faain-
se as devidas notas.
Francisco Pacifico do Amaral. -Ao Contenciaso
para os devidos fins.
Jorge Tasso.-Informne o Sr. contador.
Pret da guard ecivica.-Pague se.
Barito de Sernnhiaem.-intregue.se.
Manoel Salvador dos Santos, commendador Jos6
Joao de Amorim e officio do Dr. pr'ocurador dos
feitos.-Informe o Sr. contador.
Antonio Jose do Monte.-Prove o allegado, jun-
tando conhecimento da dceima relative ao ultimo
sonemestre.
Maria Emilia da Silva Manta.-Requeira ao
Consulado, a quem compete resolver sobre o re-
qucrido.
Pret da guard ceiviea.-Ao Sr. Dr. contador
para examinar-se.
Jolo da Silveira Biorges Tavora.-Observe o
disposto no art. 33 das instruceqes do 27 de julho
de 1883.
Predro Francisco de Paula Baptiata.-Informe
o Sr. contador.
Firmino Eviristo Ribeiro Varejio. Entre-
gae-se.
Commendador Jos6 Joao de Amorim.-Ao Sr.
contador para cumprir se o despacho 'da junta.
Manoel Vieira Leite, t.Jeronymo Theotolnio da
Silva, Loureiro, vigario Genuino Gomes Pereira,
Alfredo de Souza Araujo.-Aj contencioso para
os devidos fins.
Pereira Carneiro & C.-Ao Sr. Dr. administra-
dor do Consulado para cumprir o despacho db
junta.
'Maria Amelia Gadault.-Certiflque-se.
M oel Marques de Albaque irq Marabaho.-
Juat-ae oopis daa informaqes.


tonsulado Provincial
DB8PACHOS DO DIA 17 DE OUTUBHO
Joao Amaral Raposo, Pereira Pinto & C., Joa-
qoum Martins Moreira, Antonio Felippe Moreau,
oie da Silva Reis, Antonio do Rego Limna, Mar-
colino Frreira Guimaries, Jose Vicente Gomes de
Soi'a, Amsociaelo Commercial Beneicente de
Peilm&buco, otmmendador Antorio Valentim da
Silva;,arroca, Jo.o de Oliveira e Silva, Eugenio
Goetwehal, Isabel Maria da Fonseca Soares, Souza
Basto Amorim & C., N. Ihidstone, Joanna Gomes
de Ofiveira e Beltria & Estrella.-Informe a l a
se(-a.
Emilio Pereira de Abreu e Thiomaz Jos6 de
GusmAo. -A' 1A secao para os devidos firns.
Thowmas Jos6 de Gusmao, Joi.o Baptista Pi-
nliiroe Bernardino Gomes de Carvalho.-Diri.
jai.se a junta do Thesouro na forma e praso das
i1sWrueqces de 27 de julho de 1883.
18 -
Iui- Sock, Antonio Augusto do Lemos & C. e
Valente Irmiios & C.-Dirijam-se i junta do The-
sooro ao praso e f6rma das instrucee5es de 27 de
julo de 1883.
Jos& Marques de Mendonoa & C., Jos6 Fernan-
des do Sanmtos Bastos, Autonio Maia'1 da Silva,
Doirigos Ferreira da Silva & C., Antonio Pinto
Laqs 6& Irmio, Candido Gongalves Torres, Ja-
cintho Pacheco Pont s e Ursula Maria da Con-
ceiK.-Informe a IA secio. .
0Ointo Jardim & C.-A' la secao para os de-
vid& iris.9
Coueia & C.-Certifique-se o quo constar.
Jo4 de Macedo e Maximino da Silva Gusmao.-
Infoie a 1 soccio.
D. :Nympha Poutual.-Dirija-se a junta do The-
souso na f6rma e praso das instruc5es de 27 de
julho de 1883.



IiiiO DE PERIIUBUCO


STendo easoe infeliz dp ser julgido pelo jury de
Cabo-.Verde, deveria desdo logo nor romettido pa-
ra alli ; no emintanto eaqueeeram-se delle e deixa-
ram-no permanecer na nossa cadpis, quaadoi
certo queJeremia tern de responder por orimeja

z.: r


Porimmediata resoluIo' de 4 deste mez, S.
M. o Inperador, conformando-se corn o par6cee
da secAo de guerra e marinha do conselho de es-
lado, emnittido em consult de 9 de setembro pro-
ximo preterite, iouve por bem mandar declarar
que as praeas. voluntarias do batalh.o naval s6
devem e podem ser abouadas as gratificagues men
cionadas nas di posi96es a que so referee o orVa-
mento do exercicio fiaanceiro de 1884-85, regular.
do pela recent lei a. 3229, sendo obvio que aoE
voluntarios ou engajados em virtude da circular
de 30 do outubro de 1882, alem dos favors ahi
promettiaos e autorisados pela lei n. 3076, de 21
de junho de 1882, art. 3oe 40, compete os 8o de.
creto n. 1067 Aide 21 de novembro de 1852.
0 que a V. Exc comnmunico, para os devidos
effeitos e em solucao ao officio n. 443, de 23 de
VW. so de eorrpnfe wao. ... ..*

e da *'Mwfmda
RXPBirDETE DO DIA 10 DE ourosBo DX 1881
Actos ;
0 presideate da provincia, attendendo as
que requereu a profesora Faust. Felicia da Cau-
nha Rosal e tendon em vista a infortnaAo n. 299 de
28 de agosto ultimo do inspector geral da Instruc
*_o Publica, reaolef remover a petleionaria da
cadeira de Bello Jardimpaare a de ensino mixto
em Una.
0 president di provincia, attendendo ac
que requeren o praticente da Alfaadegs Augusto
Barbosa Bettamio e tendo em vista a informagAo
da Thesouraria de Fazenda, de 25 do mez findo,
n. 644, resolye, de conformidade corn o Aviso cir-
cular do Ministriao da Fazenda de 19 do agos.
to e 22 de setembro desbo sano, conceder ao peti-
cionario trexs eess de lloena corn os vencimentos
na formal da lei, pars tractor de sus saAde f6ra da
provincia, ama vez qtte se ascha atacado do beri-
bri segundo o parecer da junta medics provincial
de 8 do correlate.
0 president da provincia resolve marcar ao
inspector da Thesouraria de Fazenda, RKymundo
da Silva e Cunha, o praso de trinta dias, afim de
assumir o exereieio de igual cargo na Thesouraria
da provincia 4& Bahia, pra onde foi removido
por deoeto de 27 de ueqbro ulntimo.
-0 presdente da provincia, de conformAidade
corn a proposal do administrator da Repartigo
dos Correios, em officio n. 859 resolve nos terms
da lei n. 2,794, de 20 de outubro de 1877 exonerar
Joio Evangelists de Souza Sobrinho do cargo de
agent do Correio da villa de Cabrob6 por hEver
mudado de residencia para a povoacao de Belem, e
nomear Joaquim Beserram de Lemos para substi-
tu!l-o..
0 presidentedaaprovincia attendeado ao que
requereu o .6 official da Repartiaao dos Correios
desta provincial Manoel Jos6 Martins das Neves e
tendo em vista a iuformagio do respectio admi-
nistrador de 7 do cOrrente sob 'n. attestado
medico que exhibit. resolve co to tres mo-
ses de licen"a corn ordenado, de eo adeMo
o 1.o do art. 2.0 do decreth n. 4,48t4 dide dear-
co de 1870 parsa tractarde sua sa&da noeste pr.:
vincia.
Offloios :
-- Ao conselheiro prourador diL Corps.-,Solici-
to o parecer de- V. Exc.mobi e o comproafso junto
cja approvacIo requer a irmauidade de Nossa "e-
deora das Dores di cidade dep:o.Wd
Ao commandaate daA .rmaa.-Dsferindo o
hioluso requerimento do. adolpdo do .14. batalhio
de-infantaria ManoerTiburcio do ,Raario, aUtori-
*o V. Exc. de acoerds wm a m itftm em
eommando de armas de 3 do corrente sob n, 502, a
conceder-lhe baixa, aceitando, parsa por elle servir
urna vez que esteja nas condig8es da lei, o substi-
tute que for apresentado-
S Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.-
Tendo marcado hoje aV. S.o praso de30 dias, afim
de assumir o exercicio do cargo de inspectors da
Thesouraria da Bahia pars o qual foi removido
peor deereto de 27 de setembro ultimo, assim Ihe
communieo para seu conhecimento e fins conve-
nientes.
Ao mesmo.-Commanico a V. S. que o ba-
chare' Jos6 Soriano de Sonza Filho, nomeado em
9 de setembro findo, adjuncto do promoter public
do termo da Gloria de Goi .i, presto juramento e
assumio o exercicio de seu cargo, cmn 27 do refe-
rido mezWc
Ao mesmo.-Providencie V. S. para que seja
despachada n* Alfandega corn isencago do direitos
uma bombs manda vir da Inglaterra pela direc-
toria das Obras Publicas geraas corn destino as
obras da ponte Buarque de Macedo se no easo de
que tract o Exm. Sr. ministry da fazenda no te-
legramma junto per copia de hontem datado.
A mesma.-A' vista do que soliaitou o ins-
pector do Arsenal de Marinha. em officio de hoje,
n. 547, rocommendo a V. S. que mande entregar
ao commandant do vapor G-iquid da Comipanhia
Pernambuaana de navegaqao.-costeira, Domingos
Henriqne Mafra, a importancia de 560^000, con-
stante das inclusas folhas em duplicata, afim de oc-
correr ao pagamento dos vencimentos das pharo-
leiros do pharol da ilha das Roccas, relatives aos
mezes de junho a setembro deste anno.--Commu-
nicou-so ao inspector do Arsenal de Marlnha.
A Thezouraria de Fazenda.-Por conts do
credito intendencia aberto sob resnonsabiiidade


ribeira no respective enearregado e serventes, at6
r que possa ir para elle um guard na form determi
nada polo Ministerio da G uerra.
Ao mesmo.-Devolvendo a inclusa ,proposta
r que acompanhou o sou officio d, 4 do corrente sob
5 n. 1268, declare a Vmc, para seu conhacimento e
Sdovidos fins que flea approvado a vista dos moti-
Svos constantes do citado officio a amostra n. 3 da
Sproposta recebida palo couselbo de compras d'esse
I Arsenal, para fornecimento de perneiras de couro
r A companhia de cavallaria desta provincia.
i Portarias a camara municipal de Vertentes.
S-Declare a camera municipal de Vertentes que
Sficam apprivadas as arremataoas dos impostos
constantes do termo annexo por copia, do seu offi-
cio, a que respond, de 17 de setembro find.
Companbia Brazileia a vapores.- 0 Sr.
Agente da Coupanhia Brasileira de NavegaiAo a
aV por made receber a bordo do vapor que pro-
ximamente segue para 3os portos do sul um esixo-
te corn destine so Ministerlo da Fazenda, conten-
do mappas coucernentes ao exercicio de 1883-84,
remttido polo inspector da Thezouraria de Fasen-
Sda, afimn de ser entregue na seeretaria do meacio-
Snado Ministerio.
0 Sr. Gerente da Companhia Pernambucana
Smande dar passage A ra at6 Macao. no vapor que
segue hoje pars os portos do sul, a Francisco Go-
)dotredo de Araujo, per conts das gratuitas a que
o governor tern direito.
EXPEDIENTR DO SECRETABIO
Ao administrator dos Correios. Sua Exc. o
Sr. president da provincia de conformidade don a
la part da proposta de V. S. n. 159 do hoje no-
meou agent dos eorreios da villa de Cabtoh6 Joe-
Squim Bezerra de Lima em substituigio de Joa
Evangelists de Souza Sobrinho que mudou de re-
residencia.

i DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 17
DE OUTUBRO
Antonio Affonso da Costa Carvalho.-Passe por-
taria na form requerida.
Antonio de Barros Falceio.-Passe portaria ma
6 forms requerida.
Dr. Antonio Serafim da Silva e Miguel Themu.
do Lessa.-JA estando effectuado o pagamento de
que tratam oa supplicantes n1o ha que deferir.
Fielden Brothers.-Informe o Sr. inspector do
Thesouro Provincial.
Vigario Genuine Gkmres da Silva. Informe o
Sr. inspector do Thesouro Provincial.
Dr. Joaquim de Albuquerque Barros G(uimarales.
Aguarde o credit que hoje solicit do minuiste-
rio do imperio.
Jos6 Antonio Gonvalves Ferreira.-Indeferido,
visto comoe a colleetoria na qualidade de estao
de cobranga, nio tern attribuiao para effectuar
despezas que so processam a pagar no Thesouro-
Provincial.
Napoledo Cesar Duarte. Dou previmento ao re-
cars para sujeitar o recorrente i a multa de 304
pela falta de averba91o d cada iun dos 15 seravos.
Secretariat da Presidsncia de Pemnam
btuco, 18 de outubro de 1884.
Oporteiro,
J L. V'gcaa.

2a secio.-Secretaria da Policia de Peernwmn-
buco, 16 de outubro de 1884.-N. 1,127.-Ifm e
Exm. Sr.-O Jornaldo Ree de 13 de setembro
ultimo publicou unawnofiia escnipta de PAo d'Alho
sobre o asaisgamto doe carreir o emA ODM" Fbw-
taleza de nooe Meniente. Ti W aEfi6aW i lhr-
mar ao delegado de polieia respective, aeaba esta
autoridadeem data de13 do.eorreate,decoinfnar
o facto tal come relate o referido Jonal, aeeres-
ccntando, por6m, que das diligencias at6 agora
proeedidas, nio se pode ainda descobrir o autor ou
autores do crime, per isso que 6 mencionado car-
reiro soffrera a aggressio de emboscada estando'
distanciado de seus companheirias, que eorren-
do em perseguigio do delinquente ou delin-
quentes nilo o encontraram. Nestsa data, recom-
mendo ao delegado que faa proceder as rigorosas
diligencias pars que nao fique impune semelhante
crime.
Deus guard a V. Exc.-Illm. e Exm. S-. Dr.
Sancho de Barres Pimentel, muito diguo prosiden-
te da provincia. 0 chefe de policia interior, Jo-
ronymo Materno Pereira de Carvaclho.

Repartldi- da Policia
Sec09o 2.'- N. 1,135.-.Secretaria da
policia de Pernambuco, 18 de outubro de
1884.--Um. e Exm. Sr. Participo a V.
Exc., quo hontem nao foi recolhido indivi-
duo aJgum A Casa do Detenco.
Pelo subdelegado da freguezia de S. Fr. Pedro
Gonicalves foz remettido ao Dr. juiz de diretto do
1' district criminal o inquerito policial a que
precedent contra Tranquillino Vicente Ferreira,
Olegario Vicente Ferrenra, Antonio Vieente For
reira, Jose Vicente Ferreira e Maria Pinheiro de
Figuciredo Accioli, como incursos nas penas do
art. 205 do Cod. Crim.
Deus guard a V. Exc.--Illm e Exrn.
Sr. Dr. Sancho do Barros Pimentf 1, muito
digno president da provincia. -O chefe de
policia interino, Jeronymo Matem-n Pereira
de Carvalho.


DatasW at 16
As folhas quo
de interesse.


de outubro.
recebemos nada mencionam digno


prescripto, por isso que foi praticado ha main de
vinte anuos o.
Noticiando o fallecimento do desditoso inspec-
tor do serviqo da immigraqAo provincial, o Sr.
Guilherme Rangel, o rqual eopo dissemos hontem,
f'ra accommettido de hydrophobia, diz o Correio
Pauli8tano:
SDurante algunmas semanas, querasua famnilia,
quer os numerosos amigos que coutava ellde eitrec
nos, permnaneceram na angiastiosa duvida se o in-
feliz havia ou neo s ido mordido por um cio real-
mente hytophobo. Ap6s 40) dias declarou-se su-
bita c inexoravel a horrorosa doenqa. () Sr. Gui-
lhermc Rangel \iera ha annos de Portugal corn
sua familiar e estabelecera-se acsta cidade. Ulti-
mpmente naturalisara-se cidtadao brasileiro, e f,-
ra nomeado para o important' cargo quo exerceu
ate fallecer. ,
Falleceu tambem na capital o negciante Li-
borio Lino Alvares Barroso.

lRio de Janeiro
Dates atW 12 de outubro.
Lemos no Jornal do omnmercio de 11
Falleceu hontem nests cidade o antigo e ceon-
ceituado negociante o Sr. Henrique Laemmert,
aqui resident desde 1835.
,( Foi duraate muitos annos consul do graio du-
cado de Baden e da Hessia, e era cavalleiro da
ordem da Rosa, e das ordens do Lei.o de Zachrin-
gue de Baden, ducal di Saxonia de la clas~e de
Eruesto o Pie, da real ordem prussiana da Aguia
Vermelha de 4b classes, da gra ducal Hessiense de
Felippe o magnanimo, de Ludvig lo classes, da
real ordem de Frederieo la classes e condecoradb
corn a cruz commemorative gra ducal Badanse do
1870 e 1871.
Sob o titulo Porto e Alfaadega da Fortaleza
18-se naomesma folha de 12 :
,, A empreza eoncessionanria das obras da al-
fandega e do melhoramento do port de Fortaleza
foi autorisadla a levantar metade do capital masxi-
mo garantido pars ser applicada no primeiro an-
no, bemin come, usna f6rma do contrato, 10 0/. ap-
plicaveis a despezas preliminares, tudo na impor-
tancia de I,500;000r.
Conts a empreza inaugural as obras a 14 do
corrente, achando-se para este fim em Fortaleza
um dos concessionarios. Sr. Ricardo Lange, que
alli espera a todo o memento carregamento de ma-
terial emr viagem da Inglaterra para aquelle por-
to, bemrn come pessoal technico pars os trabalhos
hydraulicos. ,
Ainda na mesma folha de 12 16l-se sob o ti-
tulo Porto c Rios do Maranhao :
,, Por convir que os credits votados, na impor-
tancio de 160:0004, para os servings da conserva-
Cso do port do Maranhao e desobstrucao dos
rios da inesma provincia, sejam applicados de
maneira que produzam resultados immediatos,
conformando-se as obras a um piano geral, fun-
dado nos estudos ja feitos e nos que se fizerem ne-
cessarios, resolve o Sr. ministry da agriculture,
por portaria de 30 do mez ultimo, ineumbir a uma
commission :
1.0 A organisan.io de um project definitive
de melhoramento d'squelle port, incluidos os ca-
naes que convier estabelecer na ilha de S. Luiz ;
2.e A execua'o de dragagens, recoastruca5es
e reparos dos cAes e rampas e quaesques ubras
provisorias que se fizerem precisas para a boa
conservaito do port e ao movimento commercial;
S3.& 0 estudo das accues navegaveis dos nrio
Itapieurl, Mearim, Pindar6, Turyasms e Gurupy; :
a 4.o A emseua das *bras precisas a desobs-
tittUelo das referidas secges, A vista dos estudos
e pianos organisados ;
5.o ,4determinailo da latitude e longitude
dos mai notaveis pontos situados nas zonas a
que se cstenderem os trabalhos.
a Dever.A a commissIo reger-se polos estudos
coustantes do relatorio organisado pelo engenhoi-
ro Milnor Roberts, bemn come pelos que posterior-
mente hajam sido feitos, tendo A vista que s6 po-
der'lo ser utilisadas para a navegacio as sec5ues
que permittiriem. em ambos os sentidos, o transi-
to facil e seguro de vapores do calado de Orn,90
nas 6pocas do mnaior seeca, ou quo, corn melhora-
maentos de cuato inferior do do ferro-via marginal,
puderenm offerecer aquella condiito do navegabi-
lidade.
0 pessoal technico da co:nmissao sera cons-
tituido por urn engenheiro chefe, uaa engeuheiro
ajudjitae e outro auxiliary.
Deode o exercicio de 1882 a 1883 foi decreta-
ia pars a desobstrucciao dos rion do Maranhao a
quantia de 100:0004;, por conta da qual apenas se
despendeu a de 5:74845. A igu'd consigna~ao
ci-ncedida no exerciieo immediato tambem nio to-
re applicacito integral, havendo no entanto a pre- a
sidencia da proviucia pravtdenciaiio acerne, da
aequiseico de umna laneha de vapor aduptada aos
services projeotados. Esta laneha bern comao to-
Io o ,nais material, que houver sido adquirido por
ordem d'aqxella presidencia, sera agora entregue
A commisse.o nomeada pelo govoruo imperial.
A tar~f a desta commissao serA matilissimna A
erovincia leo Maranhiao, ,ujo system-i hydrogra-
phieo, embora nalo attinja a zona do sertio, pode-
r'a offerecer As regiSes mais po,-oadas e melhor
:ultivadas vantagens inapreciaveis de transporte c


RJEOIFE, 19 DE OUTUBRO DE 1884
Nottelas do Rio da Prata e sul
do Imperlo
0 vapor franeez Vitle de Maceio entrado hontem
A tarde do sul, trouxe as seguintes noticias c as
que constanm ida rubrica Parte Official.
Rio da Praia
Datas de ambas as capitaes ate 5 de outubro :
Na capital da Republiea Argentina circulou o
beat. de que o Dr. Bernardo de Irigoyen renun-
ciou o eargo de ministry do interior, por divergen-
ciaa opm o general Roca : nao tardou, pornm, que
tal boato fosse declarado destituido de fundamen-
to.-
9 r. Onisino Leguizamon, interventor nacio-
nal eom Catamarca, decretou a dissolucibo da legis-
latra provincial e pos today a forna public% debai-
xo dta&ordens do chefe military da initervenqao.
Ao diario portenho La Nacioa commuuicou, no
dia 4; o seu corrospondente em Gualeguaychfi,
quea policia prendera alli o coronel Layera, os
majqirs Mai&, Gregorie Latone e Francisco Corti-
neTf, A o Dr. Carlos Bernro, quasi todos emigrados
oriSo s. Fallava-so de pianos revolucionarios

BbZ-- 4setbmbro-foram sepultadas nos ce-
mit;e6t do note e Chacarita, de Buenos Ayres,
743 pessoas, sendo 165 homes, 122 malheres, 257
mense_.e 19 emeninas.
PftuMontevid&o estava na ordem do dis a des-
tit. ) do professor Desteffauis. A imprenss in-
depdldente condemnou unanimemente tal resolu-
coarcomo abitraria. Reunio-seo cofselho uni-
verAitario para tomar conhecimento da communi-
f0t0o do governor. Nomeou-se uma commission
-para estudar o assumpto e dar sobre elle parecer.
Segundo constava, a commission permanent da
camaraa oo deputados nega que haja delicto nas
opinioes ermittidas pOr Desteffacis no seu diario
SL'Italia aeeca da personalidade de Artigas.
Rio Grande do Nul
Datas ate 5 de oeutubro :
Preparavam-se em -'elotas grandes festejos
para o dia' em que seria declarada a redempmao
total dos escravos d'aquella cidade.
Referee o Correio Mereantil que a quadrilla de
salteadores, commandada por Juvencio Pereira,
continuava a commetter roubos e assassinatos.
No dia 29 do passado atacaram elles a casa de
negocio de Pedro Miguel, alem do pass do Acam-
pamento, proximo ao Piratiny, deixando o quasi
morto e roubando quantia superior a quinhentos
mil reis.
Um caixeiro de Pedro Espelet, que 'era hospede
de Pedro Miguel, tendo sahido de casa 'durante o
dia, ao recolher-se i noite ouvio os tiros e refa-
giou -se no mato, para nao ser assassinado.
Accrescenta a mesma folha que os moradores do
lugar andam aterrados, passam as noites alert e
nao viajam senao corn pistolas enizatilhadas.
Santa Catharina
Datas atei 8 de outubro :
0 Lageano noticia as*seguintes manumiss5es:
O Sr. Joao Rodrigues de Souza libertou o seu es-
crave Calisto ; D. Emilia Antunes Ramos o seu
escravo Andr6; o Sr. Ismael de Liz e Silva, o
seu escravo Clemente : o Sr. Claudine Luiz Vieira
o seu escravo Lino e; e D. Anna Caroiina de Mello
seus escravos Ildefonso e Benedicta.
Achavam-se classificados albi pars seem liber-
tados pelo fuudo de emancipauio os nove escra-
vos seguintes : Horacio, Esperanaa, Florencia,
Manoel, Benedicto, Justina, Francelina, Martha e
Estevilo.
Na capital, D. Maria do Rsario Garcez alfor-,
riou o seu escravo Sitnao; o Dr. Joaquim Martins
de Mello sua escrava Thereza, e os herdeiros da
finada D. Anna Maria de Jesus o seu escravo Cae-
tano, de 32 annos de idade.
Parana
Datas ate 7 do outubro :
Achava-se gravemente enfermo na capital o
adminiatrador geral dos correios da provincia,
Francisco Ferrer Pinheiro.
Falleceram em Cuntiba o porteiro aposentado
da secretariat do governor, Jose6 Maria de Paula
,Montes, e D. Benedicta J. do Carmo Veiga, esposa
do Sr. Leandro Luiz da Veiga.
Sao Paulo
Datas ate 11 de outubro :
Referindo-se aos cinco prosos evadidos, que fo-
ram capturados em Nazareth, diz o Correio Pau-
listano que silo olles os seguiutes :
Antonio -Francisco de Paula, brasileiro, ou-
tr'ora fazendeiro no municipio do Ribeim io Preto,
condemnado a 12 anuos de prison, por crime de
homicidio ; Joao Spinas, hespanhoi, que praticou
ha tempos, nesta capital, um crime de. ronbo na
padari Pores, havendo sido condemnado a gales
por 8 aunos ; Candido Americo Lisboa, brasdleiro,
tainbem condomnado a 12 annos de prisno poa cri-
me de more ; Claudio Amnerico do Souza, que
cumpria igual pena polo memo crime, e Jost An-
tonio de.Moraes, pronunciado no art. 193 do co
digo criminal pon cr.mo de mornt.
Vtrificara-se que o individuo morto, na fregue-
zia da Fortaleza, pela escolta de cavaliaria, era o
cvadido Jost Mariano d:i Conceicilc.
Refere a Gazera do Pove :
Informam-nos de que, cm abril do corrente
anno, e A. requisivio do juiz municipal de Cabo-
Verde (Minas), foi preso, em Santa Cruz do Rio-
Pardo, Jeremian Ferreira de Oliveira, que se acha
desde ense tempo recolhido na cadeia dessa ca-
pital.


Li--!"Pl


1^.- I


* *--- r
-- -v -. ~
~.-a *. -


MM. 9i.,
idem.
Avwulso


I 'l,.-


ly. .~


& .4


24,WO.E


3-
!i


* A"'


S --. .


a
1.. .s 5~


- -01 i. --- -


facil e barato, logo que sejam comipletados os me- V
Lhoramentos a que vai dar-se comineo. Segundo
uma expos gio organisada pelo Sr. engenheiro u
Belfort Roxo, aetualinente inspector geral das
obras publicas desta capital, s6 os rios Muliam,
[tapicurd, Mearim. Pindar6, Pericuman e Tury- t
asst! contain 1,590 kilometros de navegagio livre I
durante metade do anno e pojerilto tel-a, dursnte (
todo o anno, eoncluidas que sejam as obras de i
desobstruccao e limpeza de que carecem. 0 rio
GrajahA, de extens.o navegavel deeconhecida,
nAo offerece gradidesembaracos A navegas.1o, pro- p
eisando apenes de limpeza. Estes dados paten-
teiam a importaneia dos melhoramentos que vio
ser iniciados, e para cuja continuance 6 muito pa- (
ra desejar nao sejain regateados opportunameute o
s ineios necessaries. Obras desta natureza nio s
devemn ser einprehendidas senito para ser levadas
a sen ternno coin todas a possivel impulsilo. Su- I
bordinal as a p-quenos credits import encaro-
eel-as pela perda das 6pocas proprias do trabalho
o pela consequent prolonga(lo do regimen admi-
nistrative que a ellas preside. o
Eis as noticias commercials da ultima data ::
Rio de Janeiro, 14 de Outnbro de 1884.-0 mer- I
cido do cambio teve lhoje movimento menos que I
regular, st-in alteracIo na taxa bancaria sobre
Londres, que foi ainda 19 15/16 d. 0 London Bank
realisava operaques a 20 d., eaixa matriz, no que
Foi acompanhado pelo English Bank.
As talbellas no Commercial e no do Commercio e
us preqos nos baircos inglezes s;om:
Londrea 19 15/16i d., a 90 d/v.
Paris 479 reis por fr, a 90 dv.
Hamburgo 59J e 589 r6is, por m., a 90 d/v.
Italia 4 4 e 488 r6is pur lira, a 3 d. v.
Ior uazal 269 e 26)3 /, a 3 d/v.
N.va York 24530 e 2*J520 por dul., vista.
As traitsacySes do dia furam realisilas a 20 d.,
bamicario, caixa matriz, a 20 I/11 e 201 1,8 d.,
pap-l particular. sbre Loiilres; e a 479 c 478
reis, baucario, 175 e 471 reis, particular, sobre
Frauca.
Na Bolsa o inovimento foi regular.
As vendas do caffi conhecidas ate as 5 horas da
tarde cram de 7,150 saccos.
Dahia


REVISTA DIARIA
FeIla no palacio episcopal-lnfor.
mam-nos quo, no dia 15 do corrente, no palacio
episcopal da Soledade, teve lugar uma modest
mas edificante testa, organisada por muitos fieia
da parochia da Boa-Vista :omo saudaqA ao vir
tuoso Bispo de Olinda, D. Jos6 Pereira da Silva
Barros, pelo sen feliz regresso 4 diocese.
Os ret'cridos fieis reuniram se na capella do pa-
lacio, c quando S. Exc. Rvma. ahi penetrou, u
7 horas da manhi, para, na f6rma do costume, cc-
lebrar o incruiento sacificio da missa, foin recebido
corn o hiymno Erc, sacerdos wiagnas, entoado por
muitas senhoras.
Ao comeqar a minissa cantaram as memas dmis-
tinctas senhoras o Oremus pro Pontificew nmatrv
Leone, e no correr do acto entoaram noutros canti-
cos, todos acompauhados a harmonium polo Sr.
Caistclltcs.
S. Exe. Rvma. deu Communlialo main de 2W
pessoas, depois de havel-as edificado com palavra
de amor e agradecimento pela sua adhes"io Re-
ligia'o do Calvario.
S, Ap6s a miss, acrescenta o nosso informant,
dinrigindo-se S. Exc. Rvma. paras o sala'o do recep-
coes, foi ahi saudado polo Rvd. vigario da Boa-
Vista, quo pedio a S. Exc. Rvma. que aceitume
aquella manifestacao da part de seus parochbtanos
como umn sincere testemunho da alegria de que se
achavamn possuidos pelo seu regresso ao seio de
sua querida diocese, que tanto o estremece.
I Depois fallaramrn um piedoso cavalleiro por
parte dos homes; duas talentoseas criancas por
parte dos meniinos do cathecismo, urma senbom
por parte das associadas da confrania de Nosa
Senhora da Victoria; c finalmente um distiacto
catholico inglez, em linguagemrn repassada de pie-
dade e fi, em nome dos seus compatriots perten-
centes A igreja catholica, alguns dos quies se
achavam presented, e se amsociavam aos filbo.
d'esta diocese no sentiment de just prayer de
que se achavam possuidos, otferedendo-lhe am
primoroso bouquet de pennas, que S. Exc. Rvma.
acolheu estreitando-o a seu-'a to, junto corn os
outros lindos ramalhetes recebidos ahi; e commo-
vido agradeeea e abencoou a todos.
a Depois franqueou a todos o seu palacio, cap.
tivando a todos pela sua amabilidade.
Foi uma bonita manifestabao, que por certo
muito teria agradado ao piedoso e sympathico pro-
lade. ,
Club Ayres Gama-A nova directorial
d'este Club, ficou assim orgonisada:
Presidente-Modesto Florentinmo dos Santos Car-
valho (reeleito).
Vice-presidente-Andr6 Avelino de Souza Ian-
dim.
1 secretario-Antonio Florentine do Oliveira.
2o dito-Nicanir Fernandes de Farias.
Vice-secretario-Zacarias Correia do Eipirito
Santo.
Orador Arthur Ilamos.
Thesoureiro-Joee do Rego Cavalcante (ree-
leito).
Bibliothecario--Vicente Ferreira de Araujo.
Padre Joafio Manoel-Ao bordo do ps-
quete national Espirito-Santo chegou ante-hontem
do sul o Rvdm. br. padre Joao Ma.noel do Carva-
Iho, ex-deputado geral, e condidato pelo 2" distric-
to da provincia do Rio Grande do Norte, para
onde segue no vapor costeiro de 20 do corrente.
Comprimentamol-o.
DemsembarKador da Relae o do re.
cife -No referido paquete Espirito'Santo chegow
tambem da corte o Sr. desembargador lmiang
Antonio Aives Ribeiro, ultimamente nomead pas
a Relaoio do Recife. S. S. deve prestar juravwm-,
to e entra r em exercicio na proxima remiao 40
Tribunal de terqa-feira, 21 do corrente.
Hospital Pedro IN-Em conaequeti dA
concertos que se estilo fazondo nested hospital, ub
sera ahi ealebrada hoje a festa do S. Pedro de Al-
cantara, seu padroeiro; resando-se apenas uma
missa as 9 horas da manhba.
Travessa do Monleiro-Dizen-nos que
n'um becco existente na travessa do Monteiro, da
parochial de S. Jos6, os moradores do um cortie
que ha alli, na falta de apparelho da R.cife Drai-
nage Company, fazem despejo das materials fecaes
em urn poco, que assinn e um foco horroroso de ex-
halaeues mephiticas.
Chamamos para o facto a attencao do Sr. Dr.
inspector da Saude Publica e do fiscal da fregue-
zia referida.
Cabotafem--0 Sr. tenente da armada Leon-
cio Rosa, ajudante do Sr. inspector do Arsenal de
Marinhia desta provincial, dcu A lume um tolheto de
33 paginas acerca da marinha me:rcante de eabo-
tagem. para a qual invoca uma bern enteadida
proteeaio, come meio de soerguel-a do abatineato
em quo jaz eltre nos.
0 folheto contain diversas trada.itSes do ingles
e francez sobre as respectivas marinhas. eoa tri-
h3es vertidos sito coanmentados eorn reflexes ati-
nentesA amnarinha mercante national, de mod' i
gerar no public a conviaefio, que. ha longos a-
[10, nutrimos, de que, sem a protecqio dos pod1'-
res pnblicos, 6 impossivel o soerguimuento dessa in-
dustria, forte esteio da riqueza public dos paizes
Ie extensas costas Inanritimas.
0 folheto em questao, que promette ser seguido
Ie ontros sobre o masneso assumpto, 6 incontesta-
ielmeute umn born service prestado ao paiz.
Agradeceenos ao autor o mime que nos fez de


uim exemplar.
Laraplo.. Estes industriosos, a noite de
inte-hontemn, arrombainlo a port posterior da es-
tabelecimento commercial do Sr. Jos,6 de Souza
Nunes Braga site no predio n. 32 da rus Direita
Ie Afogados, conseguiranm 'penetrar no interior do
nesmno estabalecimnento, de onde rnub-irarn crcae
de 1004 em dinheiro e varies gen-ro dtic estiva.
NiTo foram preseuntidos, e a salvo praticaram a
gentileza.
Tlieatro Santa is.abel.-E' hoje, pelas
0L horas do dia, que a Sociedade Musical Vinte
0ito de Setembro faz o seu festival no theatre
Santa Isabel, corn mo programnina inserido n'outra
seceito. E' uma festa promettedora.
Tnesouro Proviincial, Amanhl esta
reparti(Ao pag, aos professors de 3' entrancia e
aon das escolas nocturnal o0 respectivon venci-
:nntos do mez de jlh,) proximo find.
Cigarro. Pernambucamom Os Sri.
Duarte & Pereira estabelecid(s corn tabacaria i
rui da Imp lrniatriz n. 58, acabam d c expor a venda
nina nova marea de cigarros, intitulados Pernaas-
bucanos, inuito bean acondicionadot. sos vinte, ea
bonitas caixtahas do papel cartonado. ein cads
uma das quads ha vistas dos pontos mais lindi
d'estu capital.
Agradecemos aos Srs. Duarte & Percira o mime
que nos fiz- ram dc amostras dos referidos eigar-

h 'apor naclenal Para-Infrmnaram-mBo
hontm que um vapor chegaio ao porto da For-
talcza, hontem mesmo, llvara para alli a ne
de que continuav't enealhado o vapor naeiomi
ard, sendo ifnretiferos os esforeos feitns par
retir:,l-o dle cimna das pedras. Estas sIo as den-
minadas Goranus, algnmas leguas abaixo do pore
de Manaos.
Dinheiro-O0 vapor EFpirito Santo loe.
para :
Natal 13:000A
Ce.trA 18.05
.Subutitulcao de moetar-Por vim ded8
do corrente fui prorogado at6 30 deo jumbo do am--
proximo future, o prazo panras a subtitaio, m in,,
deseunto, das notas ae 105 da 61 eutamp.
dia 1 de julbo do mesmo anno enmeqMr odi
to mensal do 10 o/e par as que Bo tiverm
apresentadas ao troeo atW o term do nmO
coneedido.


47i
~to


....


^**.












sodd, ouo n" .'

wlymww uWma embsouimaWiie da o~rts
A: ~ : .. ... ? *- .*__

A
N. 1 1 ': :, '-S ..


158ki.., .... 5:5 O
3015 ....... 5:Q :00
15 o ... -.
150 am. ..... U c00|
400
5ws. .


D dao diI


am-M t'br do, b Iw4
SAilm Be O&X&
*swllt As j7 da A"


,L.


Amanha ha as seguintes : I te a duas o0ras do padre Curci, antigo jesuita, so
Do Atteneu Musical P'ernambucano, is 5 horas bre a possibilidade d'umia reconciliacaoentre o pa-
da tarde, na respective s~de, em assemble geral. pado e a re:aleza italiana. Estas duas obras cau-
Da Redemptora dos Captivos e Protectora dos saram na Italia urma viva scnsaciao; o papa nao
Ingenues, As 7 hlioras di noite, na rua da UniAo n. poupa ao antor as apreciacues several. As pala-
21. vras, impr-udencia, falsos jaizos, pcrna;ciosas cpi-
Taquaretinga-Escrevem-nos em 3 do cor- siwes, escandalo, perigoso error, astacia, hypocrisia
rente : ahisi lo prodigaliasadas a cada phrase. Leio XIII
Nl Muto demorada vae a present missiva pelo exclama corn una dolorosa indignaaIo que o autor,
que necessariamente ira um pouco long. leva a audacia a ponto de submetter A sui apre-
STeinuos do fazer um resume de tudo quanto cia"ao os actos das autoridades legitimas da
se passou no Pxpirmaute mez. igreja.
SEin prin-Ia-ro lugar occupamo nos cons o que e De'pois di ter nrlata Jo com o estes llvros foram
dc rrligi, o. coudemnialos pelo supremo conselho da inquisia.o e
SIineaiisiavel e zeloso como A o padre Vicentc comao oa utor tocada da pena canonica da suspen-
de Mourn e Vcasconc.ll..s n;o podia deixar passar sao & e revoltam contra as deeisaes das sagradas
dlesaprrcebido, )oin)oo dc rnai,, co)nsagrado a San- congrega-;'Cs ; o papa diz ao arcebispo de Flo-
tissiin.a Virgemr, e no di,. 1" comonitarim as ora(c-'es rend;;i.
do m--z dolores..i. Revendlo ein vosso espirito todas estas cousas,
I i.-''a so i:lie iniei.Adio quando cliegou ao co- vencravel iri.nLo, n6s experimirentamos urma viva dor
nh',cimin-nti do virtuoso s:ie.rdote a encicicica do ptl.t obstinaiao destA liomem, estamos perturbados
S:into Padrie recommend oude o triduo nos dias I, coom cste exemplo de p,'rversi'iade que serA fatal-
7 e s. mnutc funcsto, sobre tudo A mocida-le irrefl,-ctida.
SRigorosauiente foram cumpridas as ordens do Examinamos e condemnamos todas estas opi-
Papai. nibes intempestivas e falsas, assim como tudo quo
SSo'omnes estiveram as ora.',soS n'esses tres estos esc-riptos contem de odientoe injurioso tanto
dias, fazcndo-se ouvir a palavra facil e eloquent contra a sede apostolica como contra as nossas
do iatelligento c-apelllo, que en brilhantes phrases sautas congregacues. Ao mesmo tempo declara-
fez o panegirico da Santissima Virgem. mos que tiudo istoque foi julgado, deeretado e feito
i Para mais solemn ser o triduo fez o illustre quanto sos escriptos de que se trainta como a diver-
sacerdlote todo povo que concorria ao temple acorn- sas correcZes que elles tern provocado, e A pema
panhal-o e trausportar para junto do nmesmo tijol- da suspensio levautada contra o scu autor foi de
los pars construcqIo de um corredor, cuja obra, noasso coasentimento e corn a nossa approvagao, e
logo iuiciada, jA se acha adiantada. por consequenciai julgado, decretadado, feito por
Proscguiam as fervorosas orac/es do mez do- nossa autoridade, e tanto por assim convir confir-
loroso, com enorme affiuencia de povo e grande mamos tudo plenamente !!
enthusiasm dos fieis, quondo fomos todos sorpre- A carta tormina por appellaqcao ao arrependi-
hendidos pela nomeacqo do nosso capello parsa mento e a submissibo do padre Curci.
vigario da freguezia de S. Miguel do Ipojuca. In- Esta maneira de pretender converter as pessoa
descreptivel foi a tristeza e aballo causado par se- chamando-as imprudentes hypocritwa audaciosas 6
melhante noticia. totalmente sorprehendedora. Se p padre Carci se
Todos presurosos corriam ate elle para entire converted entao elle serA facil d'accommodar ; po-
lagrimas, filhas do senti mento em todos desperta- r6m 6 verosimil que responderi ao papa :
dopela sua separacao, dar-lhe todavia os para- Comeqai ratirando logo os vosbos insultos e
beons pela distincqo que obtinba do governador, em v6s arrependerdes ; o mais veremos depois.-
prova que seus merecimentos naso sio desconheci- LeilAen-Eflfeotuar-se-ho :
dos. Terqa-feira :
Annunciou, por6m, logo o virtuoso sacerdote, Po agene Pinto, As 10 e 1/2 horas, na rua do
que s6 nos deixaria vendo terminada a devocio do Hospicio n. 20, de moves, lonia, vidros, etc.
mezdoloroso. a Pelo agete Brito, As 11 horns, no pateo do Car-
Redebrados foram seas osfros oontinuando a mo n. 9, de -noveiae.
.acictar o povo para otranaporte dos materiaW para Ploe ag. & Sileira, As 10 e 1/2 horns. na row
as obras Aa igreja, afim de quando chegaro annun- do Imperador a. 79, de moves, louas e vidros.
elado missionario encontrar o service adiaatado. Pdo agente Afredo Guimardes, ao mete din, A
. Todos oas dies aoelhavam.se junto confes- rua do Bos Jesuans n. 45, de lonugaa. jarros, etc.
sionario muitasmulheres.julgando n6s quo ao to-- Quarta-foira:
:do we a mil o numeral das pessoasa ouvidu em ple agente Martins, as 11 horaa, a rua do Tan-
OMadisQ durante esse mez. biA n. 1 de moveis, lonuas, vidro' e 1 cosmorama.
E n6 fams inhltadg a eata villa as es- W W tnaebeA --Serno ealebradas :
MAqs, uz povsapo dOiho d'agaua da Qnca eateve --- aahd: A As 8 horaa, ans mtimea( di San-
,ae tde bamnbec asaaaido, dimBdo mi" eapro- to Antonio e Graea, por alma de D. Idalina
inha doa.cooir de nipa edllinha, que C. dos GnUaraeipMto, e a 7 horas, na matrix
I tBam abm diantad t am 6,s)e ob^. do Cabo,por alma de Pedro V. Boulitreau; As 8
TRW' S finS e .!S S mdi ss Wi. hores na matrix daBoa-Vist, pea ,alma da Barn-
|o ssttvo., Jc "^ *"-"^ 'M f5 momsai do Asadl.,
itaf SOes'.0 Tedf1 -Ter4 .: As 7 horj na iges daCnConed-
0_ Sde Jolo da sBao para a ao D. AnnaCan e
1&^i4w 49 -tf ant. trulB pouieerunis a weio


vados.
Foram distribuidos a rubrica os seguintes li-
rros :
D ario de Amorim Irmaos & C., dito de Manoel
de Burros Cavalcante, copiador de Orestes Tra-
wassos & C., dito de Manoel Ferreira Bartholo
&C.
DESPACHOS
Peti(ies:
De Francisco Botelho dc Andrade, commer-
ciante matriculado e subdito portuguez, tendo-se
naturalisado cidadlo brasileiro, como prova corn a
public f6rma de sua carta de naturalisaqilo, para
que sc faqam as competentes annotaoes. Nile
tendo o supplicante apresentado a carta de ma-
tricula para n'ella fazer-se a nota requerida, f;a-
;am-se as notas indicadas no parecer fiscal e re-
gistre-se a carta de matricula.
De Jo)aquim Felippe & Aguiar, para que se ar-
chive o contrato de sociedade em nome collective
qud sob dita firma celebraram Joaquim Felippe da
Costa e Antonio Alberto de Souza Aguiar, corn o
capital de 20:0005 para o commercio em grosso
de generous de estiva n'esta pra9a A rua do Amao-
rim n. 49.-Archive-se.
De Jos6 Joaquim dos Santos Lima, subdito
portuguez, de 33 annos de idade, domiciliado e
estabclecido & cidade da Parahyba corn suna casa
de commercio de fazendas por grosso e a retalho,
iob a firma Cunha Santos & C., para que se Ihe
:onceda carta de conimerciante matriculado. Salo
ittestantes do credit commercial do impetrante,
Francisco do Brito Lyra e Jacintho Pedro de
Mello.-Adiada, a requerimento do Sr. deputado
Hermino de Figueireao.
De Alexandre de Faria Godinho Cunha. subdi-
to portuguez, de 30 annos de idade, socio da fir-
na Cunha Santos & C, e nos terms da peticro
supra, solicitando carta de comanerciante matri-
eulado.-Adiada.
De Antonio Pereira da Cunha, legalmente au-
torisado por Firmino Candido de Figueiredo, in-
ventor do preparado vinoso e depurativo denomi-
aado Cajurubeba, part que se regiatre no nome
io memo supplieante a marca que apresenta do
snpra-dito preparado, sendo a denominagao prin-
cipal de dita marca-Cajumbeba.-Declare o sup-
plicante a rua e numero d a fabric do preparad4o
denominato -Cajurubeba.

Reoolu$Q

A Junta Commercial resolve que seja eoani
do o Sr. deputado smpqplate Joaquim J9e6 Go*-
#ives Beltnd lod Jaf ea aeo m urptoa m ta-
Wlho0 d'eWft Justa-mso d~a do depoao
Mummed/ld Jnemnim Lop:Jat~ieead
no Ie- t d Mmmeht o Ion. Sr.
OMIMnendad encerrou a sesdo a 11
S1/2 haom da ntuuAL.


5'
a,
S


t.,
Q


670 dito-........ 050 33:500 ciao.. -
99 ditos parn a a No dia 23 entrou o mesmo r6o emn julgamento
eentena em como prqnunciado no art. 257, e havendAp sido de-
que sahir o fendido pelo Sr. Joilo Alves, foi conddmnado nas
premio n. 1. 2005 19:8004 penas do grio maximo do mesmo artigo, 4 aunos
99 ditos pars a de prisio com trabalhbo.
eentenaem No A 24 W mbmetto i t e-
q aabi o muino Carlos, pwmumeiado no art. 969, e, seado de-
p]mi* a, 2. 1005 9:9005 fendido pelo mesmo Sr. JIoao AlviJ, i i cotdem-
20.0 0 dtos par to- nvdo no grao m6dio do mumo arUtigo.
das as deze- No dia 25 eataua an julgam to Joa6 Nunes
na, cujo Hi- de MomZ60,.pirasunaiedo no art. 269 comabinado
timo algaris- eomn art. 6a 19 em vista da deuao do Jury
me terninaw foi"condemnad,) no grino minimo.
naquefe em Ema ultimo lugr foi julgado o re auzente
que sahir e Manoel Monteiro, prenunoiado bo art. 257 do mes-
premio n. 1 mo codigo, send pelas respostat do Jury condem-
inclusive.... 10$ 200:000; nado so grao maximo do mencionade artigo.
2 apprcxima- ,u Ainda d'ea vez ojjuiz collocw-se una altura
Ches pars o de seus deveres, e distribuio a devRLa justice, fa-
premio de zendo softrer o easigo 4 aquelles que delle aram
500:0000000 8:0001 16:000, credores.
2 ditas para o q Havoudo sido despronunciado pelo superior
premio de Tribunal da Relacao, reassumio o exereicio de seu
100:0005000 4:0005 8:0004 cargo, em 29 do mez proximo passado, o bacharel
2 ditas para o Alexandre Correia de Crasto. juiz municipal d'este
premnio de termo. ,
500:0005000 2:0005 4:0005 Aphorismos l)ignas do attent.o, certa-
--- --- ---- mente, sAo as palavrna de Milton em seu Areopa-
2-2.084 premios ..... 1,541:2005 gita sobre a essencia de umrn livro.
I m post de Uim livro, disse elle, referindo-se principalmente
15 c/o...... 300:000a A liberdidc d'imprne,. nua o debaixo de nenhum
Beneficio re- conceito, urna cousa mortal.
lativo a oito A existencia d'um r mn livro deve star protegi-
lote-ias... .. 88:8005 d:a contra tAdo perigo, nAo menos que a d'urn born
8 e l o d e cidadao; pois t.lu rocspeitavel 6 uma existeicia
200.000 bi- como ourra, e tao de tem -r s.) oa ataques dirigi -
Ihetes a 150 aos contra urea como os que molestaun a outra.
r6is........ 30:0005 Dar morto a umn hmern A destruir um ser racio-
Ccm mi ssao nal; poem supprimir um born livro 6 matar a
e lespezas 2 mesma razio.
o- ......... 40:0005 458:8005 A vida deve gosar-se corn um vinh precioso
---- --- saboreando aos gokls e corn us devidas interrup-
200.000 bi- eoes.
Ihetes a 105 2,000:0005 0 vinlio mais exquisite perdei tlj seu sabor e
Plano parsa as loterias ordinarltas da crte, de aromia, c mi'o sabemow apreeiar o eu valnr. se Qs-
valor de 140:0005, dividido cm duas series d gotamos o calice, qual se tfora d'agua, d'uma as-
70:000A, a extrahir uma de cada vez : sentada.
Premios pars as duas series de eada loteria, me- A phantasia descende d'estirpe real, os sentidos
tade para cada unma. a saber : sAo do nobr-e progenie, a razao d'origein plebei.
1 pre;mnio...... 30:0005000 Os sentidos representam, por conseguinte, na vi-
1 dito ......... 10:(M,9000 da, debaixo do protectorado da phantasia, o pap,.4
1 dito ......... 4:0004000, de grand s ecile-ores da terra.
1 dito ......... 2.40)$000 A razlo, que seinp-e teve alma propensao muit'
5 ditos ........ 1:0005 5:0000O 0 proiunaciula, asenao A misantrnpia, plo- menos a
10 ditos ........ 500 5X)00-0o)0 meliauch,)lia e i abstracAo se desterra do mundo,
IS ditos ........ 200A 3:6005000 grande corte de phantasia, donde cm geral nao
32 ditos ........ 100) 2:S005000 goosa elia d'oatra opiuiio senao a d'um pedante ouI
1 diao......... 504000 mestre ebeola, e se retirarA i i solidio dos livrus
130 ditos........ 40. 5:2005000 para dedicar-ae alli sem estorvo a estudos archeo- I
1.800 ditos........ 205 36:0005000 logicos, historicos e philosophicos, com o fim de
-- ----- provar, tundando-se nos mais antigos documehtos
2.000 premios..... 104:050O000 da linhagem humana, que, par mais que aos olhos
Imposto de 15 do m-ando passe por plet6a, 6 real e verdadeira-
./0.......... 21:0005 mente de origem divine..
hell de 7,000 Os livros aao breves extractos dos volumosos in-
bilhetes, a 150 folios da vida, e s6 sabe comprehenaler o alto des -
ris-.......... 1:0505 tino do escriptor aquelle que, deixando a um lado
Benefieio..... 11:100S a farragem que a trechos apresentam, no 16 nerm
Co m missao e escolhbe senao o selecto, separando o necessarily do
despezas, 2 / 2:8001 35:9505 inservivel e o nobre do baixo e vulgar.
-- -- Os bonds escriptores slo os grites da conseiencia
7,000 bilhetesa da humanidade. A consciencia nos represent, as
205(000....... 140:0005 cousas mui differentemente do que apparecem ; 6
Bencao de .lmngenm-Hoje as 5 horas da o microseopio que as augmentapara fazcl-as cla-
tarde e na igreja dos Afflictos, realisar-se-ha corn ra e palpaveis A nossos embotados sentidos. E' a
grande pompa a selemnidade da benufio da ima- mnetaphisica do coram o. Comn sevridade e aerimo-
gem de Nossa Senhora do Feliz-Parto, qae alli se Uia erities as nossas aces, as resolve em seus
venera. moves, e estes por esua vex em seus mais tenues
Reuniees noclaesn.- Hoje ha as seguin- elements ; corn grande pesar nosso faz as distin-
tea: Oes mais preciosas e eonoladentes, distinecoes,
Da DevotAo de Nossa Senhiora das Merc8s, de que, em favor d- nossa tranquilidade, estamors at6
S- Jose de Riba-Mar, as 10 horas do dia, parai inclinados a considerar como sophisterias e argu-
eleieao. cias ; es um doctor seraphicus, um doctor fundaiis-
Da Beneficente e Instructiva dos Empregados db inw a urn doctor ibtilssimus.
Commercio, As 3 1/2 horas da tarde, no 1- andar Ai do ti oh humanidade, quando nio tenhas
do predio a. 58 da rua BarAo da Victoria, pars uut. boa consciencia; quando, para afogar seus
discussao dos estatutos. gritos, considerares as reconven.oes que te dirige
Da Irmandade de Nossa Senhora do Tergo, As como meras subtilezas e exageracSes d'umn animo
10 horns do din, no respective consistorio, para apoucado e caviloso !
eleicao. i poder mais alto e mais allegado ao divino so-
Do Listituito Litterario Olindease, As 10 horns bre a terra, diese Bacon de Verulam, 6 o poder da
do dia, em assemble geral, na respectiva sede. I seiencia; post, que a dignidade d'um senhorio de-
Do Terceuro Congresso Mayonico, A rua do Ira- ponde da dignidade dos vassalios.
eoador n. 14, parm tractar da crea~ao do Grande Dahi a quo naio dA honra a dominaeao sobre um r
riente do Norte do Brasil. poe' d escravos, e sirn A d'um povo livre que se (
Do Clb Dramatico Familiar 24 de ---submette par sui propria e plena vontade.
horas do dia, na rua do Marquez do Herval n. 113. Porem mutto mais sublime ainda mesmo quo a
Do Club Ayres Gama, As 10 horas do dia, na powder do estado que rege A vontade, e o da scien-
respectiva scde, pars posse da nova directoria. cia, quo exerco seu poder sabre o conheciernto, a
Do NacICo Dramatico Emarcipador Ribeiro da convicQibo o a intelligeucia, a qual 6 a faculdade
Silva, na respectiva sede, As 10 horns da manha. mits elavada de nossa alma e tem debaixo de suas
Do lab Ceard Livre, as 4 1/2 horas da tarde, ordens a propria vontade.
na rua da Inperatriz n. 12, 1( andar. 0 que veto a ner o&empirito ewan- !
Dos Magons, As 10 horas da manha, rua do Ira- gehleo-0 papa Leao XIII acaba de enderecar
perac'or n. 14, 3o andar. urea encyalica ao aracebispo de Floren.a no tocan-


I


~tw$~1n9x i.L~nts


ranSAM


3.412-0000
6.596 10:0009000
2.481 5:000J000
Loteria de 9aO00000o -A Isteria 162'
s6rie A, do Rio de Janeiro, corre no dia 25 de
corrente.
m"hse. tvMe a MCIe = A a F rqz daeWI
dependeneia ano. 87 39
Loteria-A de n. 162 A, do Rio de Janeire
dai 25:000O00 aseri extrahidaao dia 25 do cor-
rente.
Bilhete i venda na Caa da Fortuam, rua 1'
de Marco n. 23.
3a gat de loderis da carte de......
aOO" O OOO-Com novo plano muito van-
tajoso, aeham-se & venda 4 Casa da Fortuna, 4
rua do Creipo n. 23, es bilhetes doata cia.
Loteria do Wo de Jaefaeiro-Aloteria
n. 345 B, do Rio, de 20:000S000 seri extrahida
no dia 22 do corrente.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna, L rua 1
de Marqo n. 23.
Loteria do CearA-Corre no dia 8 de no-
vembro impreterivelanente eujo premio grande 6
de5:0005.
0 resto dos bilhetes na Casa da Fortuna, rua
1 do Marqo n. 23.
lMercado Municipal de S. dosq 0
mov'inmento deste estabelecimento nos dias 17 de
outubro fo osegitinte:
Entraramn para serem vondidos : 36 boim, pesan-
do 4.997 kilos.
No nmesmo dia entraram para o memo es-
tabelecimcnto:
!Peiye, SS7 kilos.
Farinha, inilho c feijio, 80 cargas.
Fructas diversas, 31 ditaa.
Suinow, 5.
Carnjeiros, 5.
P'revos dos dias
Carne verde 'a 489 40) e 219 ris o kilo.
Suino a 6GJO reis o kilo.
Carneiro a I A idem.
FPariuha de 500, 400 atW 28J r6is a c"in.
Milho d& 4SO, 400 a 32(0 r.is a cuia.
Pei.lo de yO), e 5 10 rs. idem.
Forain occupados.:
58 LUls de curaoe verde.
19 ditos de otsino.
13 ditoa de fremiras.
72 conArtimeatos de legmnes.
38 ideim 4e farm hae toiidas.
Deve ter ?ido arr.ewdada neste dia a iapor-
tancia de 224I840.
Matadouro-PForarn abatidas no Matadouro
Public da Ciabanga para consumno do dia 19 do
worrente, 112 rezes, pertencentes aos Srs. :
Ferreira x C. 80
Getuliano & C. 27
Manoel de Britto 2
Jose Claudino 2
J. Lima 1

Total 112
Casa de lmegenc&o.-Movimento dos pre.
*os no dia 17 de outubro :
Exiatiam press 299, sahiram 7, existem 292,
A saber: nacionaes 258, mulheres 6, estrangei-
i is 13, escravos 15 -Total 292.
Arracoados 261, sendo : bons 252, doentes 9.
-Total 261.
Movimento da enfermaria :
Teve alta:
Manoel Felix dos Santos.



CHRONIC JUDICIAR1A

Junta Cenmerelal da elda& du
Recife
ACTA DA SESS-.0 DE 16 DE OUTUBRO
DE 1884
PRESIDENCIA DO ILLM. SR. COMMENDADOR ANTONIO
GOES DE MIRANDA LEAL
Secret ario, Dr. Julio G uimcr-es
A's 10 horas da manha declaru-se abeta a
iessao, estando presented os Srs. d'eputadoA, Olin-
;o Bastos, oomraaedador Pinto, e supplente Her-
mino de Figuewedo, faltando sem partieipaVao-
S 8r. commendador Lopes Machado.
Lida, foi approvada a acta da sesaso antece-
dente.
Fez-se a leitura do seguinte

EXPEDIENTE
Officios :
De 11 do corrente, da Junta dos Oorretores des-
ua pra~a, remettendo o boletim das cota5es offi-
niaes de 6 a 11.-Archive-se.
De hoje, de Joaquim Jose Gonmalves Beltrao
Junior, accusando a recepao do que Ihe fora di-
rigido em data de 9.-Seja archivado.
Despacho de 14 do eorrente, de S. Exe. o Sr.
president da provincia, mandando intormar a
petico que sobre o recurso de marca dirige San-
tos & C. ao governor imperial.-A' secretaria para
os fins convenientes.
Diaries officials de ns. 272 a 276-Sejam archi-


A Companhla Lasaroai
nIello-Earlani


U assa-


Ocealista
Dr. Barreto Sampaio, consultas de 1 As
4 horas da tarde, na rua do Barlo da
Victoria n. 45, 2." andar, residencia, rua
de Riachuelo n. 17, canto da rua dos Pires.
Mourgard & C.
Recife: rua do Marquez de Oliuda n.
16; Santo Antonio, rua Primciro de Mar-
9o n. 3; B.a-Vista, rua da Imperatriz n.
34. Grande fabnrica de cigarros a vapor.
Especialidades : Cigarros, charutos de Ha-
vana e nacionaes, cachimbos, tabacos e ob-
jectos para fumnantes. Livros de medici
na dosimnetrica e unico deposit da fari-
nhlia lacea de Nestl6, para os meninos de
peito e leite condensado.
Drogaria
Francisco Manodel da Si'va & C., depo-
eitarios de todas as espccialidadcs pharina-
scuticas, tintas, drogris, products chirnico
e medicamentos homreoaticos, rua do Mar-
qnez de Oliuda n 23.
olica reranceza
Rouquayrol Fri'nrs successors de A.
t.aor. Neste estabelecimcnto encontra-se
todos os medicamentos homocpathicos da
grande e offamada' casa le Catelan. 0
granules dosinetricos de Burggrawe. As
especialidades pharmaceuticals da Euroda
e da America, dos verdadeirog autores,
drogas, produces chimichos, tintas, oleos
pinceis, vernizes. Prbductos espociaes da
flora brasileira e toda qualidade de funds.
Recebe sempre vaccina fresca e boa. Raa
da Cruz n. 22, Recife.
Fabrica de Cerveja Phienix
Industria aperfeicoada de Antonio Au-
gusto de Lemos & C., a rua do Joao do
Rego n. 15 (antiga rua: da Florentina).
N'este estabelecimento, montado a capri-
cho, ha sempre urn complete sortimento de
cerveja estrangeira, das mais conhecidas e
melhores mareas (alem da de seu fabrico)
vinhos, licores e mais bebidas. Ha tam-
bern para distracgao de seus freguezes e
boas amigos, jogos de bilhar, bola, domi-
n6s, etc., etc., e reaervadoa para familhas.


PUBLICACOES A PEDIDO

Ao Exm. or. President da Pro-
Svincla
Nao ha muitaos dias, o Diario de Per-
nambuco em bem deduzido artigo de sua
Revista Diaria, demonstrou a incompeten-
cia das Assembleas Provinciaes e das Ca-
maras Municipaes para legislarem sobre o
fechamento das casas commercials domin-
go e dias de guard.
Nao e essa uma opiniAo isolada. Fructo
amadurecido do estudo consciencioso da


v&a'ek procemO do Bierd, redakmada


Pela imprensa, por occasiio de diseutirem r,.
algarismos das despezas qunc disserain feitas corn
a conservacao da estrada em junho, c no Diario
de Pernambuco do dia 2 de setembro. em orca-
mento precise, baseado nos proprios dados ofli.
ciaes fornecidos, mostraram-que halviam roubitdo
7:099A150.
Approximaram-se muitissimo dai v:rdiade. )
furto, sem fallar nos arranjos indignos qolue es-
pecificamrnos, foi de 7:1'5.'iHo.
E' que nada bastava n'aquelle miez asiago : e
pozeram tambem em coutribui4uo no public os
creditos do melhor dos fiscaes.
Na verba-telegraphos o furto foi de.......
815;520.
Assim, nas duas vcrbas, a part os 2:49'S000
IA tal folha sipplemeitwdr, escripta ., ,n sahida d,,
nateriaes, o furto do inez de junliho oi de .....
10:4985860.
E nas outras verbas ? Veremos dep,:s.
E foi depois de tanta vcrgonha. dc t ,;ita misc-
ria. que? v.-i) o eng'ui 'ir I fi-'al ,lizr pel i.,r-
naes-que d espendu-s c in a c-,nscr\ aq:, u,? r,-
'erido mez 12:0)33490'.0 (_hidC '..- iimM,:ns.t
despeza, quando, coin todas as l..Ir-', jra.i .-pi.ci-
icadas, apenas sabia o escand.d.l a....
l:85U150 ?
Qnaudo podemios provar o qune iizmo,-. 'ijan-
l. pela impreisa fall a elomlnonci-I ,los :lg:-ari.-
i.)s, quanulo-eurvLdos ante ;ia V'0libi-,i1o ,'I fac-
Os alamei'IIto Oicand;alosos, tiaiL articilaim em
propria deloza, 6 que quor,-m ircnulcar--,' ,-n al-
ur:a iuIcCcessivicl aos ltcs ,du despo'it, ?
C.dlai-vos uos )astilor2, ,n le cuclhichas : ,
]cspeitados sois v,'. ettran-ei.iros sem f," ,' sm
PI, que t.'o iniid'eentcmeunti )s estates exploran-
Lo; oas dcspeitados sois \'s, que buscacs o Rio
Vews., a fullia inglcza da crte, para iella dera-
nardes toda a hilis de que csta-.'s chcios. todos oa
Lespeitos quG ace-amulastes. todo esse ridiclA or-
gulho que \os caractcrisa, ;' \ 6z, que ulo lassaes
Ie prevaricadores coufessos, imbecis para tudo)
tue n.ao seja o assalto a.s cofres do Estado. as-
alto que realiaes desassombrados, graiss :i coin-
licidade de um funecionario brasileiro incapaz, C
'uja causa 6 a vossa, agora ao menos; porque o
'osso crime c o sen, porque a voasa defeza.i a
iropria defeza, porque os interesses estando con-
undidos, a pens, que recahisse sabre os prevari-
adores, ieriria o peculatario, porque preeisa com-
'osco legalisar livros, combinar respostas offi-
;iaes, dar sahida ao quo dis-estes que havia sahi-
to, ajudar-vos, portanto, na trabalhosa faina d<-
bem roubar os dinheiros publicos.
VwI Ufd.
Continia)


Da seeretaria de Pollda "s
remettemn para ser pubileado
E' inteiramente falmo que o Dr. chef. de policia
interino tenha-feito retirar o Dr. delegado do ca-
marote da policia, no Santa Ilabel, ,omo diz o
Tempo e difficil 6 acreditar-se qtw o fims-
A respeito 6 we entenderam o rar om o
segundo para faxer vir eam ao mpsieemal
com a Exms. faimia asitio em part. _
o que de paomu foi o sBguit: am vil
agglomeramento que oa di em a m of*
los de emP*m& dn asqUAoe mMM _, do
pessoas deeonheidas e dtruaWAPOEA M .
convite pr6vio, o Dr. chef do Poia i
go Sr. sduiaistador do thuo hauirimN' o
Moro- at6 quo chubeg--a = y m
gresm a quem li. pm sd i
aNo dim6i1a, cegmandoo,. Dr.". a ,.

.4


-. .- R -
i~oi-


Audaces fortune kuvat.
Ainda outra carta e do tal patriota, toda seria
e cortez: merece, pois, ser dada at estampa e con-
digna resposta. Diz ella :
SSr. Dr. Affonso d'Albuquerque Mello,-Reci-
fe, 15 de outabro de 1884.-Pelo que se v0, coati-
nuia V. S. corn seus improperios, insultos e injasti-.
Vascoutra o Sr. Dr. Jos6 Marianne! Pois bem I
tera V. S. dentro em pouco o devido castigo, per-
dendo a eleicao, que vaidosamente diz pretender
ganhar, e apauhando alnuma cousa para pdras...
Creio Jque me comprehende... Mitar nao, porque
so a Deus pertence, e porque V. S. tern familiar,
que precisa crear e sustentar; mas urma escovade-
la em regra, tel-a-ha opportunameunte. Esta A a
ultima que Ilhe escrevo, nao s6 porque nao quero
gastar cera corn ruins defunctos, como V. S. 6,
comno tambem porque creio que pora term A hn-
guagem de que usa e que julgo impropria de um
home corn barba na cara. Adeus e tema o-Pa-
triota d'outro dia. ))
Os griphos sao do patriot.
Cada dia mais desanimados e desesperados os
lasaronis ainda nio convertidos a espera do S. Se-
bastioia, mais se enfurecem pelas queda que voem
proxima de seu chefe, o eterno patriot.
Nio sabem o que fagam para aprumar o seu eter-
no. Nilo se animal, a vir A imprfnsa explicar
como sao patrioticos os actos publicos do patriot
que analyse, como faziam quando com o Sr. Am-
brosio discutiam. Em vez disto desabufam sun
raiva corn cartas de takes descomposturas e amea-
cas.
Nao me mata, diz o patriot nao eterno; nem
mais exige que eu me cale, mas me eseova para
que eu use d'outra linguagem corn o seu homem. E'
como a hietoria do mel corn agua: a o mesmo que
dizer-me que eu me cale. A historic nao A a lin-
guagem; pois eu nao chamo ao eterno nenhum no-
me, nem mesmo azaroni; a historic C eu fallar
nos seus publicos acts, d'onde tern vindo a immo-
ralidade e as desgracas que aponto; e todos voem
quaes sao as gloras de que tanto se gloriam os la-
zaronis como alguns pucos homes s6rios.
Nao fall em nenhuma cousa nova ignorada,
mas lembro o que se sabe e o que querem os laza-
ronis que esqueamnf todos. 0 que quer, pois. o
patriota e que eu me cale. Perde pornm e perderA
seu tempo e seu trabalho, j. Ihe disse; e ter;i de
me escovar d'aqui ate dezembro; mas o responsa-
vel uuico, para o public e para mim 6 o seu eterno
patio iota.
0 patriot nio rue leu bemrn: eu nto disse que
preteadia vencer a eleiqlao, sim que e-sleraia ; es-
perar 6 ter esperanca. E um home que serve ; A
patria ha quarenta annos, corn todo o desinteresse
e sacrificio, que tern piano de trabailho exposto a
todos, nao s6 em seu programma, como em muitas
publicacocs c ate em um livro, mnao commette o
peccado da verdade em esperar a elei torado livre e independent que deve tambem es-
perar desse home no parlamento ainda mnaior
serviqo.
Anda errado tambem o patriot ameaqando-mc
tambem corn o castigo de per-der eu a elei;I.o; 1"
porque a perda da eleicao para mim na6o c um
castigo, nmas um descan.mo; embora contrarie gran-
de desejo que, indomito, me impelle a maiores sa-
crifiqios. 0 vencimento 6 que sera para mim gran-
do castigo, embora procurado e estimado; porque
comecarA par me causar grande e incommoda
emoqao e me levarA a entrar em muito maiores lu-
tas e perigos. (Bern se que o apatriota (e patrio-
tade escova) nao coineprehende isto: nalo tenho
culpa. %
Descance, pois, se quizer o patriot, que se Deus
ou elis nao matar-me (tambem se mata corn esco-
va) af6 o 1- de dezembro, espero derrubar esse ca-
daver galvanisado, o seu eternmo, e coberto de lan-
tejoulas.
Que fim levon, pergunto logo, aquelle abaizo ae-
signado de tantas centenas de eleitores declarando
que s6 queriam a candidatura do etermo ?
Cheganriam a tres centenas os assignados, nao
obstante os 300 phosphoros tio fallados?
Oh! raiva: 6 isto o que produz o desespero e o
desanimo : e lembrar Caus.s sabidas que iam sendo
esquecidas.
Isto 6 que e a linguagem que enfurece. Tenha
pacieneia pois o patriot: 6 e6 e orn essa lingua-
gem que hei de ir atS ao fim, e.ove elle, ou nao aw-
vO me escova noatuar-me
Afw/wo d'A uurue Mallo. .
(CotinfaAa). v
Outubro- 84. ,

vrom.m b Iedfe Limeefm
S d 'XIV
TemaA Lviata aa foflua de oonmervacbo e tele-
pfaphoe da aslebre estrada de fermo, no moe de
|unho do corrute anno.
Sao ella o bonjuncto de tao vergonhosas pro-





.i'.


i1'
.1:
,E1 .





If'
,.


.-



5-




4-'

-*'Cii.- -
-A-..



I-.


-

?'

I,


-a



















VIP


, ,


Constituigo do imporio e da lei de
outubro de 1828, estA essa opiniAo d
cordo corn a que em 22 de setembr
1846 emittio o Conselho de Estado,
do responded pela f6rma abaixo a cor
que Ihe foi feita nos seguintes terms :
( Podem as Assembleas Provinciae
c gislar part que se fechem as casas
a merciaes aos domingos e dias de
c da?
(a Nio; este objective e privativ<
Spoder ecclesiastic e do governor
(( quando admitted no imporio os de(
e da igreja.-Consulta de 22 de sete
Sde 1846. -Monte Alegre, Jose Ce.
Olinda.-Resolvida, 26 de setemb
'o iarcelibv de Britto. Consulta de
v (co fevereiro de 1875. --Sapucahy,
Sda, Monte Alegre.-Resolvida, 1"
fevereiro. Pedreira. o
Diversos avisos posteriores, entr
qnaes os de 29 de janeiro de 1855.(
de maio do 1860 e de 16 do agost
1862, prestam homoenagem A mesma
trina, nao deixa duvidas acerca da in
petencia das Camruaras Municipaes p
indicado fim.
Eis, para nbo alongar este artigo
dos citados avisos :
a N. 199.-Aviso de 9 de maio de I
i Ao president da provincia da Pa'
a ba declarando que sao submettidc
a conhecimento da Assembl6a Geral
a mas lets da mesma provincia, cuja;
a posiqoes slo exhorbitantes das att
a goes conferidas a Assemblea Pr
a cial.
3.0 secio.-Rio de Janeiro, Minit
dos Negocios do Imperio, em 9 do
de 1860.
In m. e Exm. Sr.- Foi presented
a M. I. o officio dessa presideficia n.
a de 15 de dezembro ultimo, em qu<
a Exc. expoe as razies que o induzir
a sanceionar varies actos da Assen
a Legislative dessa provincia, promulg
a na sesslo ordinaria do anna passed
a o mesmo gustoo Senhor, tendo-se
a firmado, per sua immediate resol
c de 5 do corrente mez, corn o pareec
seccao dos negocios Imperio do
a selho de Estado, exar ij ia consult
4 de abril proximo finuJ Ha prr
a mandar declarer que excedem as
buiogie oniifiras as Asemblaas
a vimiaeB gp5 4co addiio os eq
Steg acto s q'wasfte occalio s1 -e-a
a tidos ao conhecimento do poder le
i ivo.


q




N.'---
-. + ..+. .


,m* tworio med~a inrgteo do Dr
Pedro de AttabhyFdolLb Ko.eom a
rsa da Gloria a. O0
0 doutor Moscozo dA conultas todoe os
1qteis, dua 7 h 1A bura. s mBd.
consultorio affeusss a somnudoida-
d46 peder cada 4oum er video exa-
fimao, sem se"r j lia & pr u*utro
zi eio dia La 3 sm da l d, erm o
N oscozo eno .i e so ta l A pTa-
g 4 Commercis e1 ftuiiina ms-
Me de safide Ae 4 tft A P &ear
dous ponbto ysmo gr eos
q9 chamados por carta nas indicadas horas.
Dr, Leonardo deo Albuquerque Caval.
cante, medioo e laureado da Faculdade de
Paris, p6de ser procurado em seu consulto-
rio a raa sL I.pxador u. 44, dA" I IA
3 horas. Residencia provisoria -Alto da
Misericordia-
Advoga.do
Dr, Milet. 10 promoter public da ca-
pital tern seu escriptorio de advocacia, A rua
do Crespo u. 18, onde pode ser procurado
para os misteres de saa profissto.
0 conseldheiro Soares Brandjo, abrio sea
escriptorio na corte do Imperio, A rua da
Qaitanda n. 37.
"Dr. S&abra, mudou seu escriptorio de
advocacia para a rua do Imperador n. 30.
Das 10 horas da manhi as 3 horas da
tarde.


a tembro, porque'nxo 6 da oompetenwiaes
c Camaras munieipaes a prohibiglo do
* commercio nos.domingesa e dias santos.
-Joao de Alneida Pereira Filho. .
Diantes destas declaragoes positives, in-
querimos:
P6doe ter forga deobigar m A positive1
de lei maunifestametA ineatwi 1aal, ex-
centrioo das adtri aes d As memb*l
Provincial do BIrnww= co ?
F6de, por dt, er bAm a Camara
Muniucipmal do acif% l ae tm -cony-4
tencia Ma rdir Iclinnts 1s
tas dos otebcisamm eMinSr
E podem, e devem, rasoavelmente, se
sujeitar A essa arbi-rariedade os negocian-
tea ?


Na affirinativa, os multados teem o re-
curso na lei; e devem langar mao delle,
deixando que a Edilidade Ihes cobre a
malta judicialmente, para desenvolveremin
sua defeza peranto o poder competent -
o judiciario -, que certamente Ihes dara
razlo em face do quo flea expendido.
No entanto, 6 de toda a conveniencia
evitar os conflicts que tao extravagant
pretenslo municipal p6de sugerir ; e 6 por
isso que nos dirigimos no Exmn. Sr. Dr.
Sancho de Barros Pimentel, digno Presiden-
te da Provincia, pedindo-lhe sua esclare-
cida interferencia para fazer cessar o abu-
so de que querem os agertes municipaes
tornar victimrnas os comiuerciantes da cida-
de do Recite.
No criteria e justice' do Exm. Sr. Dr.
Sancho Pimentel descancamn.
O.s prejd'cados.


Q ohe 1oha lerbole as a kdtom q i
public, depois e hamer lido *-'V---1
crever. !
Em junho do a"no que e"ore a -sGeiM w-a
ceiroe da emprea.eram grave. Havidem fr-
tado sem oata O um imemu ria am0emm
m yavamdetal mod.omw amLAM quo hvi am -
-sidade imwlind Ale m0l-ihur em iesdf
sAemestme gto, amti a va ell i fiada.
o or taona2"ti d m enpeori cus4 6-
dus=diW8 isilmiumii rdeadon impranim a-
dghta P-iur e ad raiirs ,e ingloear, J
Csndly, eabo,d reari uwou sobre as eo PWom A
manidmu no proe iez unua folsa P on
me, r e b*eitaram e alf precise ifiumanedira
do umpeuBmente. Esta folha davysslahida i
oitoeentao, oitenta e tree dormentes, peto custo ea-
da umn de mil c seicatop rdei, na importamcia to-
tal de 1:4125800.
0 cliefe-gerente nao julgou semelbante fo~ia
digna do figurar nos livros, em portuguez escrip
tos estes, da reopartido fiscal do gwterino Por
isso mandou o probo inglez -que outri fosse a, -
ranjada, na qual fosem melhor consultados o, iin-
teresses brasileiros que se prendemA garantia de
juros.
Em vista do rcservai'oo a respeito espfdido, o
inglez da conservaIeo procedeu, deo combinaiAo
corn o almoxarife-chetf dos telegrapbos, A r-ertas
altcra6os na folha recainbiada, das 'Iii ; rw-sul
tou acr elevado oa umero de o Tdorments :i a ii,
qu(troelnto e scis.
Na folha man-ladai reformar, davam par cada
dijrnente o custo d.<1+ 1,reno, peorqiie a utca
oas compraram aliui, a par- o numero juo- ii7.ialn
haverompregado no inez, numer.) sempr4, escazda-
losarnente alterado pra m is ti. gn
N:a segunda folha, na iirim! por sua vcz i:>ni so
jeitar go alto criteria da eafw(a pn.ant& i er.m-
panhia, marcavam. sem preVo detrmrinado pera-
cada urn, a quantia de in ctoo, *ir h. '.,r, Ill ,
fe mil, entto ? swsenda ,r. par,1 OS 1,1"; d,-prrn-n
tes, qu ticriu |)ar. 1i a1 f-.ri i a-f, irm -i' l i. 'm \-Z..
do ba:i, da recainiia-la c-n n rriseradIu.
Dividillos as I.40 ormentes polo custo tot d
que para eiles deram, 1 :.251,lesJ, tr.mor. parn
eada urn dos dormentes d'esti ssegunda cia min;7 l, b.i c u in pi/i l- .
Emt outrr ,3 terin':; : roi.l .i,. m .< l.,-; ,. 511
das J.rm>ntes ,I f prr in. ir.i tuhi" i a, -,.. i nt. I
del) cntrot.unt.), e huan>.ro d', ll r ,,." in i, n -
tA juei ot(., .r.i-nu t;i c 'r.rt; La .onini ,4 .'I'-
Era pi-ciJ o ,iue us desp,-z a 'l lesw, z i. .. Ti i, ti.
Ium uii'nos. E coin a tein1ii n:.: uas- a ifu a
Itin. i, ;L, i-r.iiija in, i .; i t ..i l.-, i n' ,. ,Il t. l .
Ncstr o-sra, t.td I-, r t i:' s. '- liii. a .) ia t it, n-
E alt s unl uS o ta t'lIf ,..',,, q1 f.
Est avam, _e)ri-.' 0Jm111. ,iii. I, i aii r,. r t
durc. I;ab, citra _i'a, jiil' ,- iii.-z. A'A i \ 1 .a i., .
(110 1 .) ;iiii i AX ca .-.-.i :11- ,ii f -1 i lMini
.iii-trl ica,)iii,, i IIz r.' I- l t., m n, i- 1. i ,li
Eii.u uina outra t'.lii, j.' 3.l 51,' a.i, p, i- ii-l.-I
Ila t 'c ,i(r i Q. ?hil!. i- :4i, \ .
Tm iinl)^in ii;' 1I.A iio :If-Pit.. 1- taint.1 1:1.11 n.. ....1-., 1 -Ili -, .11wr1 2m t K <- 4%-..\ .1 '. I

V'r> r q\ un.J) [ i.1.i i : r r. .-e r i' 'i '.
'lfOi,',i ) I1if S 1o.
1 ). M -.')< 1) lif i .: *-,, r>-"~ it.ii s 'r -i'j i -ri; -
do o num,'r) c0o pret,, fdos ,lrrncir"r.
Aqueille. que era primitivamenteo il '-.3. Il.p-n-'
d 1.34i16. fix.) ', ,l.finitivii-. nnt. omI i r
.c-teuta reis. Este, lqt ia principio era le I ; 'Pl.
que depois baixou at ril ,e oifenta e im rci,. ficou
fiunalncute fixado eitn mil r datzof.
A primeira folha irnportava em 2:':;'2.1,- '. El-
la marcava M3 dorinentes, Ai 1 i1oX).
A. em que finalmente comnbinaram chliegou .. ..
2:2434190.
Sme se nense que ficou n'isso oescandalo ido
mez de junholi: nAo, a cousa foi miito adiante
ainda.
Appareceu mais um borno, como folh1 supple-
mentar. .Nelle ncontram-se despezas no valo)r de
doits contos quatrocentos noventa e oiks ,ml r,',
que elevaram a mais do (luiplo a folha tfinalinonte
adoptada. Os materials que dessa folhaii supple-
mentar constam nao existem nas sahidas do alhno-
xarifado, a menos que, prevenidos, os incluam
agora, corn letra different, o que. se fiz bastara part que nao proveoaos, o que dizerios.
Nesta folha figuram 52 trilhos, a razao die.. ...
2355.0 cada urn, quando nas notas otliciaes do
mezencontra-se cousa muitt different.
Tambem ua verba-telegraphos foi ousadiasimo
o furto no mez de junho do corrente anna.
Em tal mez, como em todos oas outro. o <' en-
toao menos, pagaram o pessoal da linhai ti.legra-
phaca pela folha da sec9ao do trafego. Esta des-
peza da roferida seccIo foi incluida nas notis of-
ficiaes enviadas a .imprensa par or 1,m. d, presi-
dencia da provincia e publicadas nas folha? ,lia-
rias do dia 12 de agosto ultimo.
Pois ber : a despeza incluida na verba-trafego.
ioi de nova incluida na verba-telegraphos: polo
que, em vez de serean estas ultimas despvzas d,
116S170, coma deve cinstar da folha archivada,
sabiram a 9315690, coma declara o cngenheiro
fiscal, quo mais parece fiscal de umna companhia
de tudo capaz, do que engenhoiro do gaov-ruo em
uma terro-via subvcncionada.


Ao publieo
No Dlzr'io do 17 d&) corrontt a dirocto-
ria da societdadd Mopomeno O.indense
preteadendo arredar desta soci.daae a
respons-ibilidadc pe1lo bhnh,,icio roalisado cim
)prol da viuv:i Souto-M.itior, protest con
tra umna (celaraiao desta sehliora pu
blicada no Diario dc 15 do corren-
te mez. E' estranhavol quo ease pro
test so agira. tivesso apparocido, quando
devia sol-o i-muediatameute, depois do um
anuitucio na Ri ,ista I)irit, do 29 de
agosto, onde se diz, qu., a sociedade M .c-
pomene Oliunldense daria ain espectaculo
emibeoaeficio da viuva Souto-MAior e si ist
tilhis, e nao a esforpos de ura cominissao,
a sernellianca do que se fez no espeit:tculo
om bcnaficio da D. Thereza A. Lias no
dia 9 do mesino mez. Quo a sociedade foi
a protnotora desse beneficio nAo ha duvi-
da, e ao contrario a directorial quo declare
qual a comrnmissio que pedio o theatre para
dar espectaculo.
Olinda, 18 de outubro de 1884.
0 ponto negro.


a
1


1

1
t









I

(

<
1
(
(
l

(


n

p

q


i
!
|
1
1



i

1

!
to
1j
o]
1
1
q
c
c
ri
p


84


(l
a
E

V<











1' '1
-A


"fl-


it''lii~l~SS
HEH.J^ ''' ?*" ',, ,k-A /.B '"uubk^uu :: ..... ^tte~



Diieo .-Mim- aat iM agum, teom-., u m bbida
Sfirn ntesi-fohil no mma kit. pAo.

IB^I' : il -fn)

W- mamP. m w m concorrer rm a
feta &e case Sen&ora da Conoe*jio na
=as igrqka4 recolkumeato do Oliwda, as
... eW e aMW de 1884.
Juizes po eleiao
'.: On Illms. Sra.:
Reverends cmegu ,
Manoel Job, GimeL
Dr. Ananias Corria. do AaaL
Revm. Dr. Admuto de Miranda Henriques.
Co nmeada Joet Candido de Morae.
Dr. AdsW Simian.Barbosa.
Juizas por eleilo
SAs Exmas. SmLa. :
SBarounou de Betfies.
Buronma d Yera Cruz.
NY D. Felismina, esposa do H1im. Sr. Dr. Joad Joa-
quim de Oliveira Fonseca.
jBnme da Victoria.
D. Maria, espossa do Dim. Sr. Joao Calisto de
Mello.
| JJizes por devocao


Os tilms. Srs. :
Dr. Antonio Estevao de Oliveira.
Dr. Leonaro- Areo-Verde do Albuquerque Ca-
valcan;mta
Dr. Manoel Ferreira da Silva.
Dr. Antonio Maria de Faria Neves.
Revd. vigario Joio Tcnorio Vieira de Mello.
Juizas por devocao
As Exams. Sras. :
D. Maria, csposa do Him. Sr. Dr. Joalo Baptista
Regueira Costa.
D. Antonia, esposa do Illm. Sr. Joao Claimiro
M hadho.-
D. Alexandrioa, esposa do Illm. Sr. Joa6 Goncal-
vea de Oliveira.
D. Thereza, esposa do 1Dm. Sr. Dr. Antonio Pe-
reira Simoes.
^ Eserivacs por eleicao
Os Illms. Srs.:
Manoel Nivardo Ferreira Gomes.
Dr. Joao Bezerra de Mello.
Adolpho Henrique Amaudo Chaves.
Clerigo Juvennl do Coravao de Jesus Madeira.
Antonio Augusto de Senna. a
Juizas por eleivo
As Exmas. Sras. :
D. Maria Magdalena Marinho.
*. D. Maria Amelia Dias de Araujo.
D. Nymphs, esposa do Illm. Sr. Lcopoldo Mar
ques da Assumpcio.
D. Antonia Brilhante da Silveira Pinto.
Escrivies por devogio
Os Illms. Srs.:
Capitao Laurindo de Serra Leite.
S J4o Pinto da Costa Sout-Maiior.
Francisco Nigro.
Francisco de Pinho Borges.
Escrivais por devogao
As Exmas. Sras. :
D. Maria Jos6 Bastos de Andrade.
D. Maria Elisa, filha do Exm. Sr. desembarga-
dor Joao Francisco da Silva Braga.
D. Vecia Raposo.
D. Maria de Figneirda Faria.
', Mordomos e mordomas
Todos os devotos e devotas da Senhora da Con-
ceiyac.
0 procurador,
Jodo Baptista da Silva Manguinho.


S8'. distridcto


Communicando-me alguus amigos dessa localida-
de que alli se procurava fazer acreditar ser a elei-
e*o do Sr. viscoade deo Soua Carvalho, pelo moa
mo district, o resultado de num accord em que
interim, apresso-me cim declarar, qae a apresenAta-
9.o de S. Exe. foi para mim una verdadeira sur-
preza e que para ella nao concorn, e jamais con-
correrei, auxiliando-a corn a mninba fraca coadju-
vavao.
Julguei prudent fazer a present publieagao,

CgOIXERCIO

Praea do Reelfe, IS de outu-
bro de IS4
As trees horas da tarde
Cotaoes ufficiaes
Couros seccos espiebrados, de Penedo, 700 rs. o
.kilo.
Ditos ditos salgados, de- Penedo, 620 rs. o kilo.
Cambio sobre Para, 3 ,d/Y. corn 3/4 Sf dotd&.
conto.
Dito sobre dito, 15 d/v. corn 1/4 0/0 de desconto.
Cambio sobre Londres; 90 d/v. 20 1/16-d. por 14,
bontem.
Dito sobre dito, '90 d/v. 19 718 d por 1s000, do
banco.
Camnbio sobre Paris, Avista, 486 rs, o franco, do
ban co.
Desconto de lettras, 8 010i ao anno, hontem.
r. J. de Oliveira Rodrigues,
President.
A. M. de Amorim Junior,
Secrctario.

REVISTA COMMERCIAL

Da semasade 13 a S18 de outu-
bro de 1SS4.
Cambio sobrn o Pri, 3') d v, 1/2 por onto de
desconto, o30 d'v 31 4 e 15 d/v 1/4 por cento de
desconto.
Cambio sobre LoaIre's, do bunco, 90 d v 20 1/16
I 5000, e 'A vista, 19 5>.'.8 IO1)00, bane.).
Cambi) so'r, ['aris, 'J.) liv 479 reis o frauco,
e A vista, 4-6 ri-L.s f'.tneo banco.
Cambi. ) Lrc I[.i,'nrgo ;' vista, 603 r-is o
reicmar'eh, bunco.
Cambia'o br,. o Porto, -a vista, 167 por cento de
premin, bh.nco.
Canimbio sbre LisboL, vista 167 por ecnto de
premio, bauco
'Descont' -Itl Icttras a 7 c 8 por ceato wo anno.
4* L'anerin fianhosac


J Ag-u-,h' -it,. -= Vcn las de 6G0 a 625 por uma
papa.
Algoduio.- Entraram 1:503 saccos, veaduas do
S do sertio do 8300;) por 15 kilos.
Dito em plurai, do Rio.Graudc do Nurte, ven-
dlas a 7-3700 os 15 kilos, posto a bordo, alli, free
'* 9/15 d. sem capa.
Assucar.=Entraram 16,620 saccos, vendas aos
I' Y:d.Ps seguintes:
..> ? 'rf. ; branch, superior, dlc 3.'sorte, boa, a 31000
e 520" oas 15 kilos. 0 dito de 3.' sorte, regular,
de 2W0 a 25900o15 kilo). C dito de 4,C sorte
.20a 2600 os 15 kilcs. 0 dit w seas, de
pr0t5 kail0o .. 2 0 por1ado
burnt; fI400 a 10SG0 o ski5s.. &d=onmmes,
no, a 153 e 15400 on 15 kilbs. 0 bruto, regu-
Slar, de 15200 a 15300 as 15 kils. 0 bruto, do
BBRio OrGnde do Nonte, vend asI5325 ipop- Wkl s
pe* a bordo alli. 0 dito de (oyan, .dembL_&
os 15 kilos, pas, a bonde. -

k il lA,. dito, smeceos= Vtadas do'
uekr.Ditos qOea. = Vaelsa
-~ ~ ~ ~~l d0 'awrdiA O

r .


I.-4. .- ._ .


4 p. qm Is d...o e ummuiri
<1 eq-wMd~hM.t^l da r-uk do .e-oo
sa ]hmm i
A "w oao Rndaiq*a osauzibo i sprevincia, do
brb-tswla itff" ae St. Br. &.i6 NXefw4
paloete as rau le Isperan!
0 pew .coiatkSA-maw uuhp imporw pOma.
diniafiB a o 2-neeo eqe pux-i
precvma s mas majudado eavore-
ci cfiem uaa memms osdio9ea e ae v A-
*AlMta Commreiaos e, artistam mu e
futme-.do mnous fihU, seemmmwwums no vte%
deixado de prte audits polltiae%, no dons .df-
StiaetM eGUMo& amigoa uiero e desinteressados
do emm o e drva 4laymma DrMano m do Nani-
mento Machado Portella e Ambrosio Maehado da
,Cunha Cavalemat.
Reeif, 16 de outubro de 1884.
Muitoe neyociaalw.

Pr priedade 4ipMs
Convida-se os oasenlwres desta pro-
priedade e reunimrem-s no ultimo doaingp
26 do eorrente mez, ao meio dia, no con-
isstorio da igreja, pars tratarem da seu
interesses gravemente compromettidos.
Apipucos, 16 de outubro de 1884.
Divers consenahwes.


Carta de um lavrador a snua
Magestade o lmperador
Sobre o ele.nento servit corn um prologo
ao leitor e um P. S. ao paiz
Esta obra, que interessa aos agriculto-
res pelo sea assumpto, dove ser lids por
todas os homes politicos porque, Apar das
aprecias3es historical do spgundo reinado,
desenvolve um piano geral do reforms da
Constituigia.


Recebe-se assignaturas A 2#000 o exeMh-
plar eta casa de Arthur & Deziderio rua
do CabugA n. 3.


0 cirNfgl onllsta

Patricio Moreira
Encarrega-se de todo e qualquer trabalho ten-
ponte a cirurgia, prothese dentaria e boccal, achan-
do-se para isto munido de modernos e aperfeigoa-
des instruments e apparelhos.
Estrahe dentes serm dfixpelo appurelho de Ri-
chardson. "
Faz obturaiies a ouro, prata e marfim, colloca
dentes a piv6ts, dentaduras em chapas de oaro c
vulcanite.
Trata todas as molestias da bocca e da primei-
ra denticeeo.
Consultas e operates das 9 horas da manha' e
as 4 da tarde.
CHAMADOS POR ESCHIPTO
5l-Rma Duque de Caxlasw--SI

Cirurgiao dentist
Josd Basilisco da Silva Santos, cirurgiao
dentists e pharmnaceutico pela Faculdade
de Medicida do Rio de Janeiro, colloca
denotes pelos systems mais aperfei9oados,
obtura chumba) a ouro, A platina e a osso
artificial; faz reconstrucg3es de dente
ouro, trata das molestias dA bocca e corr
go as irregularidades dentarias. Acha-se
das 10 As 4 horas no seu gabinute A rua
da Imperatriz n. 1.
Illm. Sr.-Apresentando-me candidate pelo Is
district desta capital, nas proximas eleivSes para
deputados geraes, dirijo-me a V. S. para sol icita
o seu apoio em favor da minha candidatura.
NUo precise fazer profissio de fA politics; V. S.,
como liberal c tend lutado nas mesmas fileiras
em que eu ha mais de vinte annos milito, deve
conhecer o pessoal do partido liberal e os serviqos
de seas eorreligi-nariosn para fazer-lhea devida
justiva.
Caremo, pormm, em face da melindrosissima si-
tuatao que atravessa o paiz, dizer comn today a
-Fariihhldei m-adia7A-J-Retatho-de&3.00)0 -e
4W200 um sacco.
Gomma de mandioca. == Retalho de 2,200 e
25400 15 kilos.
Graxa do Rio Grande do Sul = Cotamos de
7A700 os 15 kilos.
Mel=Nao ha.
Milho= Retalho de 58 a 60 rnis por um kilo.
Pelles de cabra= Nominal de 60. a 70$ um
cento.
Sal do Assn. = Ultima venda de o15000 os 100
litros.
Sebo= Cotamos de 85700 os 15 kilos.
Solas do sul= Nominal, de 35000 a 65509 por
um meio.
Vellas stearinas do Rio de Janeiro. Nio ha
uim masso. .,
Xarque do Rio Grande do Sul.= Deposito cer-
sca de 90,000 arrobas, retalho de 458004 a 55500
os 15 kilos.
Generous estranugeros

Alpiste== Retalho a 50200 54300 por 15 kilos.
Arroz da India= Retalho de 2,900 a 35000
os 15 kilos.
Azeite doce. = Retalho de 35400 poi cada um
galao, e em barril.
Bacalho:= Deposito 10,000 barricas, retalho a
18,000 e 184500 uma barrica.
Beeu = Retalho de 124 a 145 por uma bar-
rica.
Bktatas em caixas.= Retalho de 55000 75000
umsa caixa.
Ditas em gigas= Retalho a 35300 c 345100
por usa.
Carvac de pedra= Nominal de 160 a 185000
uma tonclada.
Cemento.=Retalho de 75 a 1051 usa bar-rca.
Canella= Retalho a 14500 e 15600 umrjkilo.
Cerveja Bass== Retalho de 105 a ILSOXE uma
duzia.
Dita preta= Retalho do 105 a 11000 ura
duzia.
Dita de diversas marcas== Retalho de 65500 a
75500 urna duzia.
Cebolls= Retalho a 53500 e 95500 a caixa,
ChAi= Retaiho de 35300 a 65100 um kilo.
Cominhos.= Retalhli de 155000 por 15 kilos.
Hervadose.-= Uoealho de 185000 por 15 kilos.
Farello de Lisbos= Retalho de 55i200 por um
sacco.
Dito do Rio da Prata = Retalho do 45700
um sacco.
Farinha de trigo.-= Deposito 8,090 barricas,
aos precos segumtes :
A americana, 215 225090 uma barrica. A de
Iriestre e Hungria, de 26G)00 a 285000 cada
uwa bsrriea.
Feijibo mulatinho= Nominal de 85000 por um


sacco.
Dito de core. == Nominal a 6J000 por um
5acco.
Kerosene =Ratalho de 35800 por umsa lata.
Laos iagleza= Retalho a 3S0 poa cento aiuoe
a fACfM.e.
Massas italianas.== Retalho de 95500 e 105 a
cuixa.
Manteiga s fiacneza em barrio== Retalho alO918
P "a lafta 4& asm kilo.
Dita em latW, da mares fout.= Retalho do
2834 por %a klo.
-Ditade oeatshu mi tafi,-,rtl do 2516 a0
W2jk-pw am salts.
3pfma, Retawh a tkb v w. C


,PM ., ....:;th. llKt ~ c~ if.''
Papel do ozuruihod fltsftfd 7rr SU
ta.q.Mf Etb d-.1, 400 1J*.69




: .- ,
i :."<> .: "* *"
,;=t.. _' : .'. .. :. .'- "* .. ; *
t4,i -
7 -


it4J


uiuuusuuu sum a;rgf oam s; o eio so mime
do jpoinydeado da oo cidadia wl qaalquo for-
ms qu erie di ..wtMMae
Apo"is nets tum osdo ted erao qae, seria-
pudd, spoestar medidas qua em peatica d6m
as remilta demdoj dee, a shale pas o pa.
JPAW paid p ole iaslmuuw da laroumr s do
commemrio, prncie alavaan e mstentaculos
do edifido moola; oeoeado eom a minha palas-
vra e eom o meun votra tudo que poes a trazer-
The o mais ao priw o uod propadde.
Niao mom iudilbnrsft a ito etado a quae
aseh-M xeosdds eatamn n6is M aate, qua o.
6aonfMar, Iote m attido attenldna em anu
just as pi Modo osw abudoo a uua
d6Owe"ae aa m- qepsmena eofte
060 s e-ohe quo -w poss cautos eQaffmf
podeornaonte parsa o grundocmnto nObMMaL
No darei o men apoio a nenhum govern'dela-
pidadar do eoras W pdiaoecanee*l eawe ster, de
qne a restsuraso duM fi=aS do p*a esti de.
pendente da maia several emonomia d lasdinheiros
publicos.
Espero tambem nao ser lagado so rot dquelles
que aAo acoimados de esqueeer as neemasidades
a uas ptovineia, deixandoa jazer em eondem-
navel abandono. '
So estua, Sr. eleitor, as id6as qe pretend por
aempratica, se mercer o vesso valioso apoio, que
muito me fortalecere nesse dideratum, tan o mais
quanto, de nenhum modo vinculado ao carro do
poder, posmo dar-vos como penhor o meu pasado
politico.
6 de outabro de 1884.-De V. S. correligionario
e criado obrigadissimo-Paulo Josdi de Oliuira.


Ae partedo liberal
Apresentamos, tend. ouvide os nosaos amigos,
a combinacdo de nomes para a eleicve geral do
10 de .,ezombro do corrente anno.
Esta combinagalo nao entende corn a questalo
de element m'vrii e attended s mente As conve-
niencias do partido.
Esperamos quo ella mereoerA a adhesio de todos
os nossos correligionarios e amigos, e que estes
unidos trabalharao comr esforco para o sea trium-
pho, per amncr ao partido, aos principles liberals
e ao future da provinicia.
1o district. Dr. Joaquim Aurelio Nabuco de


Araujo.
2u dito. I
3o dito. I
tos.
4P dito. I
5o dito. I
G6o dito. I
7o dito. I
86 dito. I
9o dito. I
10o dito.
11o dito.
12o dito.
13D dito.
cante.
Recife,


)r. Jos6 Marianno Carneiro da Cunha.
)r. Arminio Coriolano Tavares dos San-
)r. Joaquim Tavares de Mello Barreto.
)r. Antonio Epaminendas de Mello.
)r. Pedro da Cuaha Beltrao.
)r. Segismundo Antonio Goncalves.
3r. Antonio Alves de Souza Carvalho.
)r. Jos96 Eustaquio PFerreira Jacobina.
Dr. UIyssec M.hado Pereira Visaas.
Dr. Joao Augustq do Rego Barros.
Dr. Caetano Xavier Pereira de Brito.
Dr. Antonio Manoel de Siqucira Caval
7 de outubro de 1884.
Antonio Epaminondas de Mello.
Luiz Felwe de Souza LeJo.

Dr. Seve


Medico parteiro e operator fixou a sua residen-
cia na cidade de Palmares, praga de' Maurity n.
4, onds p6do eor pocuraedo pars os miateres de
sua profisalao.
-. A


CIINIOA HOIEOPATAICA
DO -

S Dr. Tristao
Consultas das 7 As 9 horas, e chama-
dos a raa da Uniao n. 15. ( )
N-mero-telebphoice 154


Dita d oIIItras iancas. -7R.til i e &W2000 a
25100 po unma gra.
Queijos- Retalho de 45 a 45200 cada urn.
Sardinhas== Retalho de 300 -a 320 r6is a lata
de quarto, confarme a qualidade.
Toucinho de Lisbaa. =Retalho de 125 a 135 os
15 kilos.
Dito americano- Retalho de 145 a 145500 por
kitos.
Velas stearminas= Retalho de 550 a 970 r6is um
maqo.
Vinagres= Retalho de 1455000 e 1655000' por
uma pipa. | *
Vinho tinto de Lisboa= Rltalho &e 2255000 a
e 2355 uma pipa. Dito da Figueira= Retalho
da a 2355 e 2455 uma pips. Dito cid Cette, branch,
=Retalho de 2205 a 2305000 uma pipa. Dito
do Porto, em caixas=- Retalho de 95000 as 255
uma caixa de 12 garrafas, conforme a qualidade.
Xarque do Rio da Prata.- == Deposito calculado
em 21,000 arrobas, retalho de 55400 a 65400 por
15 kilos.
RENDLIMENTOS PUBLICOS
Mez de outubro do 1884
k.LAmzDEGA=De 1 a 17 499:3981916
Idem de 18 27:4185881
526:817A827
ucmBC Doatu=De? a 17 32:072A857
Idem de 18 4:2891250
36:3625107
o:kOsrAOo PBOovINcAL-De I a 17 39:999f934
Idema d 18 13:307616
53:307,550
.BciB DUSoGx-D 1 a 17 3:1815828
Idom d& 18 5425517
3:7245345

ALTERA a&O DA PAUTA
Para a semana de 20 a 25 de outubro de 1884.
Assucar maseavadlo, 86 rs. o kilo.
Alfandega dc Pernambuco, 18 de outubro do
1884.
Os conferentes,
Salvador A. A. Freitas.
A. de A. Marques.

DESPACHOS DE IMPORTA(AJO
Vapor inglez T7kales, ent.-ado de Liverpool e Lis-
boa no dia 18 do correante, c consignado a Saunde-
rs Brothers & C., Inanifestou :
Carga de Liveup'oL
Amo'tras 9 volumes a diveraos. Arma5cs pars
mdslim 1 esix sa Wm Hallidaty & C Arroz 50
sacoa a Paiva Valte &tQC., 50 a ordem, 50s a
Antonio Loureiro & C., Alpisft 20 swo as For-
nundea & Irmio, 15 a J. F. de Cwwrsho, 15 a-
Aruujo& C. Areoe de- frrlO4feies a A. "D-.
Cknaeire-- Toirns, M a- tnrie & & lSou. A
11 voitmes a Pbrna (ml ead t &C. Alextsb
.4; Ium m daim. ,o-tM -e moldar6 b6 ai
kt herdairw de bo f l.- Agu .sank 2 wmiD
.s a do Dvsube *QC,1 o klm-af e..
]' Itrraf de ferro 356 a Antonio B i (

valT. we- mU-M^. m a


o -..' ^ ?*
I 1: '.
.. ... ti -


4


o m acuuol*i ean. cas de
t arUn & Impeatri, n. 30,


1.sa
1.'


f)LTAS d& 8 is 10 da n atl s
Id Ui&.9 Chundos por 0&
paiquer hor.


omsultorio rmaDuwnae Canna n 39,
L defrmato do DIARIJ DE PElNAM-
BUCO, onded& consultas dag 121A3 ho- 1
.raa da tarde. Rmiade temporawiamente no I
Mooteiro,"


G Drf Adriao
MEDICO
Catina a dar consultMa das 11 As 2 horn da
arde, em se u antigo eonsltori, A rua Larga do
Ronrio a 36, 1.' andar. Chamado ebcript
a uqalqr horse, na phareia Batthom &
OzXX=XXXXT-- X3LXXXX
*zxflnxxxinxxxxxx.
Ocflista
ODr. Barreto Sampaio, medico ocu-
lists, ex-hefe de elinica do Dr. do Wee-
ker, di consultas A rua do Baro da Vie-
toria n. 45, sogumiulo andar, de 1 As 4 ho-
ras da tarde, except nos demingon e dias
santificados. Chamados oem seu consultorio
ou em casa de sua residencia A rua de
Riachuelo a. 17, canto da run dos Pires, 4
*fxxxxx--xxxxxxxx@
A Lavoeura-e oe eandldatos p
deputapfe geral.
JA 6 tcmpo.
0 Ministerio Dantas arvorou a bandeira
do abolicionismo intransigent, saltou por
cima de todas as considerag5es sociaes e
economics do paiz, nbo levou em conta
ennhum dos poderos constitucionaes da
uaglo, o apresenta-so hoje diante das ur-
nas appellando para a unilo o dissiplina
do partido liberal, do qual se diz um dos
chefes.
Ninguem se illuda. Niso 6 o partido li-
beral quem sustenta o Sr. Dantas no po-
der. Elle 6 o porta-estandarte do partido
abolic;onista, do partido imperial.
0 -queroid reproduz-se nested se-
gundo reinado e ousa affrontar todas as
resistencias da Na9ilo pars resolver, j& e
j umsa questAo gravissizma, quo s6 corn a
maior prudencia, e gradualmente p6de ser
solvida.
A Lavoura perpianbucana levanta-se,
portanto, como rWxs6 home, e faz causa
commum corn as quatros grandes provin-
cias do sul do imperio, para repollir o pro-
jecto inconstitucional do Sr. Dantas.
Res nostra agitur. Trata-se do questao
que affect, profundamente a Lavou-
ra-do paiz inteiro, e na qual devemos
francamento intervir.
Lavradores, A postos! Bate-nos A por-
ta o dia 10 de dezembro !
Onde estto os chefeo dos dous grandos
partidos constitucionaes ?
0 Sr. Dantas fez o seu paeto corn a
Cor6a, e nao deu a menor satisfa'ao aos
mais prestigiosos chefes do partido liberal.
Fagao $s 6 tambem o nosso pacto'l
Unai no-nos liberaes e conservadorus, e
marchemos todos no dia 1 de dezembro,
a'umtt pensanmento : a derrota do Minis-
terio Daatas.
Que appare9am, que se ponham A nos-
sa frente os nossos choefes.
A -Lavoura-qu6r ouvil-os, quer at-
tendel-es. Mas 6 precise que ambos so
mostrem dignos do lugar que occupam.
Nada de indocisoes, nada de jraquezas.
0 memento 6 solemue, e nio admitto adia-
mentos.


raes. Clihumbo50 barris a A. D. Carneiro Vian-
na, 25 a Jos6 de Macedo. Canella 15 caixas a
Fernandeas & Irmao, 5 a A. A. de Souza Aguiar,
10 a J. F. de Carvalho & C. Chapeos 2 caixas
a Browns & C., 1 a Samarcos & C., 1 a Parente
Viatna & C, 2 a Affonso Oliveira & C. Conser-
vas 25 caixas a H. Burle & C., 6 a Carvalho & C.
Chap6os de sol 3 caixas & ordem. Cidra 30 caixas
a Carvalho & C. Cerveja 20 barricas a Paiva Va-
lente & C. Calqado 2 caixas a T. de Carvalho & C.
1 a Oliveira Basto & C., 4 a Albino Cruz & C., 9
a Parent Vianna & C. ChA 2 grades a Araujo
Castro & C., 2 a Antonio Loureiro & C, 2 a Fer-
nandes IrmIlo, 18 A ordem, 1 caixa a Vaz &
Leal, 9 e 5 1/2 ditas a A. A. de Souza Aguiar.
Cobrer28 volumes a Ferreira Gaimriraes & C. Ce-
vada 10 barricas A oordem.
Drogas 25 volumes a J. C. Levy & C., 6 ao
hospital Pedro II.
tstanho 22 volumes a Cardoso & Irmio, 1 A
ordem. Estopa 8 fardos a Agostinho Santos & C.,
6 a Severino & Irmio, 33 a Julio & Irmalo, 8 a A.
Vieira & C., 7 a Machado & Pereira. Enxadas 15
barricas a Miranda & Souza, 3 a Samuel P. Jo-
hnston & C., 55 a Parents Vianna & C.
Formats para assucar 5 gigas a Samuel Pater
Jdlnston & C.
Fio 2 fardos a Ferreira Guimaries & C., 4 a
Gomes de Mattes Irmiios. Fogareiros 100 a Mi-
randa & Souza. Ferragens 2 volumes a Antonio
Rodrigues deo Souza & C., 16 a Halliday & C., 2
a F. S. A. Guimaraea, 4 a A. D. Carneiro Vian-
na, 2 a Leis & Santos, 1 a ordem, 11 a Samuel P.
Johnston d& C., 2 a Gomes de Mattos [rmros, 1 a
Miranda, & Souza, 6 a Perreira Guimaxres & C.,
1 a Vaz & Lea, 7 a Oliveira Basto & C., 2 a Nu-
nes Fons.'ca & C., 23 aos herdeiros do Bowmann,
14 a Julio & Irmilo, 3 a Otto Bobres, successor,
4 a compauhia Ferro Carril, 1 a H. Nuesch & C.,
1 a Manc-el dos Santos Villaqa, 13 a Parents Vian-
ua & C.
Harmonicos 2 caixsas a Oliveira Basto & C.
Louga 135 gigas a ordem, 10 aManoel Josquim
Percira, 10 a Fermindes & Irma, 16 a Antonio
Loareiro .Y C.
Lona fardos a Eugenio & Vieira, 1 a Mendes
Junior & C. Linhla 2 caixas a Manoel Joaquin
Ribeiro L C., 1 a (nomes de Mattos Irmaos, 19 a
Vas & Leal, 4 a \. D. Carneiro Vianna, 2 a Mo-
nhard, Hub r" & C., 1 a Ferreira & Irmio, 3 a
Browns k C.
Materiaes pars cstrada de ferro,1l,430 volumes
e peas i coinpanhia Ferro Carril de Peraam -
buco. Maehinas de costura 6 ceixas a R. de
Drusiua & C. Matcriaes parsa egenhc central
79 volumes e pcas a The % central Sugar Factorie
of Brasil. Meimas 1 caixa a F. de Azevedoa & C.
Murmore 1 caixa a W. Halliday & C. Machinis-
mos aferragens 12 volumes a Cardoso &t Irmao
7 s ordeim. Manteigs 5 aixas a Fernandes &
Irmbo, 5 a Souza BWsto Amorim & C. Mercado-
irfas diversas 1 volume a F. Lauarisa & C., 1 a D.
.P. WIVild & C, 5 a empess do gaz, I a H. Pater-
oanl & C.1 tta Parente Vranna & C., 5 a Gomes
de Mattos Irmieos, 5- a W. Liuday & C., 1 a
'Silva Fe-rnandes & C., 2 a- reeat Western of Bra-
il Railw-ay Company, 3 a A. Da Carneiro Viaina,
.1. a F. Muml da .i Ab 1 ordem, 10 a
Sasr& C., 3 a Jos6 A. doasSantos & C., 8 a
-A. Nueseh & C., 2 a ,L-L (JrA. imariles.
Oleo 6e linhaga 3 h fts a" Wester t B. Tele-
*rhphtComp&a,,* aordw
- J^Ml&ribawkwo a W. VAUiWa &C. Pre-
bit^ U pfti3 xaf Aor~l W g"0 WasK
gw~srasA ti
r A 14 A,
4V& de fMt NO*i(M a, Ve |~sm re,&G


a-k
"it?
V 'I


. pU -~, M-il. I1 m iH -.; Wsr-.-. p .
now Pebj a iospr Ueahaa ane.
Apresenta-s per oad disiuto eWitsrl
urn ciatdidato de cads partido, dedid,
arngo da lavora, francamepte apoiado
polo sen respective chefd politico. Onde
owuver segando escrutinio e competir uam
candidates da Laewrs corn um abekicuis-
to, oem4u os dous partidos a sum votaglo
em favor do primeire.
Quo cessem, que emmudegam, diante
da crise tremenda, todos os interessos mes-
quinhos e transitorios da politics. Que so
abstenham, que se conteonham todas as ma-
nifestages da vaidaie e do amor proprio
mal entendido.
A quadra 6 de sacrificios, e abnegagcs.
0 governor nio toern dadivas, nemo recem-
pensas, por mais deslumbrantes que sejam,
que possam corromper o verdadeiro pa-
triotisms.
Candidates A deputagio geral! Apresen-
tai o vosso programma, e contai corn o
apoio de todas as classes amigas do tra-
balho e da ordem, me vos pronunciardes
francamente contta o project Dantas.
Um governor fraco e isolado da naglo
nao intimida ninguem.
A lavoura quer apoiar-vos corn todas as
torgas; mas quer ouvir-vos tambem; nao
basts que sejais apresentadom polos vossos
chefes politicos.
Quando vultos, como Paulino, como Fi-
gueira, como Pereira da Silva, corren A
imprensa para apresentarem o seu pro-
gramma ao corpo eleitoral, nato 6 licito que
fiquem mudos e calados os candidates da
nobre e orgulhosa provincial de Pernam-
buco.
S6 a cobardia e a deslcaldade costu-
inam refugiar-se na campo das hesitag3es,
ou envolver-so nas trevas do silencio.
A' imprensa, A imprensa, Srs. candida-
tes A deputacgo geral!
Lavradores, a postos! Bate-nos A ports
o dia 1.- do dezembro,
Recife, 24 de setembro de 1884.


Um agrik-zltor.

Dr. Cerqueira Leite

Medico e operator
De volta de sua viagem A Europa onde
trequentou os hospitals do Pariz, tend
feito nm curs(, especial de parts e moles-
tias do scuhoras, dA consultas no sen anti-
go consultorio a rua Duque de Caxias n.
48, do meio dia as 2 horas.
Especialidade molestias de criangas o de
senhoras. 0
Recebe chamados porescripto ou no seu
consultorio, ou em sua residencia A rua'do
Bario de S. Borja n. 30.


Mudou.se
0 cirurgiao dentist Jos6 Basilisco mudou o
seu gabinele pdra a rua da Imperatriz n. 1.


Mudanva
0 advogado Adelino A. de Luna Freire Junior
mudou o seu escriptonio da rua do Crespo n. 12
para A rua do Imperador n. 51, junto A Relagao.

Factos e nao palavras.
Aos que se cesejam tratar sem compromnettcr a
saude corn preparados mineralogicos.
Nesfa typograplhia e na rua Direita n. 43, 10 andar
vende-se tinturas horneopathicas pora inofensiva cu-
ra das iseguintes molestias: asthmatico, ainda mesino
bronch tico; erysipela, enxaquecas; intermittentes
(sein o emprego do faltal qninino); tosse convulsa
falta de meustruagio; cama-'as de sangue; estericos
ou metrite; kves de denotes ou nevralgia, metrorra-
gia; vermifigo, dentigAo e connvulsdes das crianqas;
tudo manipulado de hervas do paiz.
Assim como tratarn-se escrofulosos em qualquer
grAo e gommatosos.


Resina 3 barricas a Recife Drainage Company"
Sal refinado 10 caixas a Rosa & Queiroz.
Tintas 22 volumes a G. Manoel da Silva & C.
Trilhos do ago 1.500 a Companhia Ferro Carril
de Pernambuco. Taxts de fterro 30 a Cardoso &
Irmao, 15 a Allan Paterson & C., 37 aos Herdei-
ros do Bowmann. Tijolos para limpar facas 30
caixas a Domingos Ferreira da Silva & C., 25 a
Moraes & Marques. Tecidos diversos 4 volumes
a Agostinho Santos & C., 1 a ( ramer Frey & C.,
37 a Severino & Irmafo, 2 a Silveira C., 14 a
Olhinto Jardim & C., 1I a A. Vieira & C., 1 a J.
A. Fernandes, 98 a Machado & Pereira, 31 a Ra-
drigues Lima-& C.. 24 a Luiz Antrunio Siqueira,
4 a F. Lauria C., 24 a Narciso Maia & C, 4 'a
D. P. Wild & C., 55 a ordem, 6 a Silva Fernandes
& C., 7 a H. Burle & C., 3 a F. de Azevedo & C.,
8 a B. Maia & C., 6 a Guerra & Fernandes, 4 a
Alves de Brito & C., 11 a Loureiro Maia & C., 3
a Andrade Lopes & C., 38 a Almeida Duarte &
C., 6- Andrade Maila & C., 2 a Guimaraes Ir-
mio & C.. 27 a Bernet & C., a A. Vaz & C., 4 a
Souza Moutinho & C.
Vidros 11 volumes a ordem, 1 a Manoel Joaquim
Pereira, 3 a B. D. Campos & C.
Whisky 50 caixas A ordem.
Zarceo 13 bairicas A ordem.
Carga de Lisboa
Azeite 46 caixas a B. Jos6 Baptista, 2 a Jos6
M. Andrade & C. Apparelho orthopedic 1 caixa
a Baltar Oliveira & C.
Bagas 2 barricas a Lebre Freire & C. Bats
tas 50 1/2 caixaq a Ferreira Rocha & C., 20 a
Jos6 M. Andrade & C., 40 a Domingues Ferreira
da Silva, 50 a Silva Gwimnarios & C.
Cebolas 50 caixas a Ferreira Rocha & C., 25 a
Jose M de Andrade, 20 a Joio F. do Almeida. 22
a Domingos G. Alves. Cantaria 5 grades a Fran-
cisco Jose dos Passos Guimarales. Chinellos 2
caixas a M. P. Ribeiro & C., 1 a F. R. da Silva,
1 a Gomes do Mattos Irmi,)s. Couservas 10 cai-
xas a Domingues Ferreira daS ilva & C. Cal 15)
barricas a G(iaimar.les &. Valente, 25 a Joss Pe-
reira de Caivalho & C., 20 a B. de Freitas Gui-
marnes, 50 4 ordon, 25 a Ferreira Casego & Fi-
Iho. Cevada 5 'barricas a Joao F. de Almeida.
Fructas 12caixus a JosA M. .Indrade &k C.,
40 1/2 a Domningos Ferreira da Silvaa C., 50 1,'2
a Jose G. Gauches. Figos 9 caixas a Doming. s
Ferreira da Silva & C., 6 a JoAo 1'. ,ie Almeida,
10 a Silva Guimar.es S C.
Livroe 1 caixa a Manoel F. de Faria & Fi-
Ihos.
Papel e livroas J cixas a MAedeiros & C.
Passas 75 fard-is a Pereira Carxneiro & C., 15 a
Domingos Ferreira da Silva x C., 23 e 6 caixas a
Silva Guimarnes & C., I eaixa a Ferreira Rocha
& C., 1 a Jos6 P. de Carvalh), 3 a Carvalho & C.
Solleiras de pedra 6 a Luiz Jos6 da Silva Gui-
mares.
Toucinho 16 barris a Domingos Ferreira da
Silva & C.
Urva 4 caixas a Joalo F. de Almeida.
Vinagre 20 pipas a Baltar Irmbos & C., 2 bar-
ris a JosO M. Andrade & C. Vinho 10 pipas J.
ft. N. da Silva, 31 43/5 a F. P. Pinto Guimartes
5 e 5/5 a Paulo Jose Alves & C., 7 e 10/5 e 10/10
ai Silva Guimarias & C., 8 ipas a Baltar Irmaos
& U, 8,5 a Jos6 da Silva Sargueiral, 1/10 A ordem
2 a Jos6 M. da Andra4e & .
DESFPAQH. M iEXPORTAQAO
Em 17, le outubro de 1881

No brigae isodes sWlof Qfamew, carre-

PsaroCaaaL '.C.X45o&Fi*^ 2 500005ac
MuK 1garm'Mue A Atuairn, etrogen:

5 o- C
o "6 m
,. h o


t : .o: -


-." : r $. .


a MfDICO
rum. a an radihuol as a olaed.o& muS
o. pde o ae o eaoxuds pwa m =aom dd

Urea esmia
Ainda pfc m u sm a- MeIs- a"'m
pobro veil-dokbee do Bnmed. v.6SL

Pharmacia ce ria

25-uhflaal (IYCINa-5

J.C.Levy &C. mam

vidam a seus amigos

e fregueses a visitar

seu etab pimento,

que se aha present

mente montado e devil.

damente preparado a

semelhanca dos me-

Ihores estabelecimen-

tos desse genero das

principles capitaes

d'Europa.

Recebe por todos

os vapores products

simples, chimicos e

preparados pharma-

ceuticos, dos melho-

res, mais conhecidos,

e acreditados fabri-


cantes d'Europa; pelo

que se acha habilita-

dos a fazeruma reduc-

gao sensivel nos pre-

9osja conhecidos. Fa-

zem tambem sciente

que sao depositarios

dos medicamentos doe

simetricos do doctor

Bourgraeve, Sedlitz

chanteaud, ch& preto

de Horniman e das

perfumarias de Gos-

nell.

PrQoprados do DhaicMlCO
Joto Antonio Martiks lovaes

Glicerato Vegetal
Applica-se corn exit admiravcl nas affec(r
N-Parb- -ew-York, H. Forster & C. 2,600 (MWcW
corn 195,000 kilos de assucar mniascavado; M. J.
da Rocha 1,200 ditos corn 90,000( ditos de dito.
Na barea norueguense Cakttar, carregoa :
Para New-York, J. S. Loyo & Filho 1,821 sac-
cos corn 136,575 kilos de assucar mascavado.
Na barca dinamarqueza J. J. Lotz, carre-
gou :
Para New-York, Pohlman & C. 10,000 saccos
corn 750,000 assucar mascavado.
No vapor franueez Ville de Macei4, carre-
gou :
Para o Havre, A. Labille 1,276 couros salg-ados
corn 15,312 kilos.
Para o Interior
No vapor national Espirito Santo, caen-
gou:
Para o Para, M. A. Senna & C. 40 barricas con
1,946 kilos de assucar refinado ; J S da Costs
Moreira 53 ditas coin 2,297 ditos de dito; P. Al-
ves & C. 40 ditas cornm 2,160 ditos de dito; M. A.
do Oliveira 214 ditas corn 15,519 ditos de dift :
P. Ptnto a C. 17 cascos corn 2,310 litros de
guardente ; T. de Azevedo Souza 200 bhrrieas
coin 12,570 kilos de assucar branco ; J. M. Dias
260 ditas coin 17,660 ditos de dito ; Amorim, Ir-
maos & C. 100 ditas corn 6,429 ditos de dito.
Para ManAos, Amorim Irm'ios & C. 50 barri
corn 4,801 litros de aguardente.
Para Maranhio, S. Guimarles & C. 40 barrics
corn 4,419 1/2 kilos de assucar bronco e 20 dito
corn 2,360 ditos de dito mascavado : B. Oliveia
& C. 20 duzias ot vassouras de piassnva.
No vapor national Ipojitea, carregoi :
Para Camossim, F. Azevbdo 1 pipa corn 40)
litros de aguardente. I
MOVIMENTO DO PORTO
Xavios cntrados no dia 1I
Santos e escalas-8 dias, vapor francez Vile dr
Maceio, de 1,775 tonelladas, commaudante Pam-
chevrc, equipagemn 45, carga various generous; a
Augusto F. do Oliveira & C.
Terra Nova--33 dias, lugar inglez Adamaantie.
dt 222 toneladas, capitio J. Clark, equipagem
1, carga ba-a'hiho; a Saunder Brothers & C.
Si/tidoe-s no maesano din
Man:ius o esc:las-Vapor national E-piri:o SiUe.
comamandante Joao Maria Peaseo, crga vare
generous.
Cear'i e eseala-Vapor naimeonal .5. Fromst.
comiandadte Joaquiin da Silva Pereira, cafpk
varies genoros.
New-York--Lugar inglez Viela, orp-pi J. .u-
liffz, carga assucar.
New.York-Lugar inglez Star of Ide. cspitie
William Jeo-eil, oarga assucar.
L'aguaa dos Tonninios mes Meoico)-iBrigue dims-
marquez Carl, capitao IL P. Hansom.
VAPORES ESPERADOS


Derwent
PoUuoe
Oremoae
ow
Britwaida
Araucania
&. Salvador
Pernmmbbuco
Finance
Newa
Amazone
tsam

A--
S~ta M
Palpraiso
La Plata


'p


I.
4rpj4- ..~tfrt


da Europa
de Triestre
do sul
do Paeifico
da Europa
da Bahia
do md
do swa
do Sa
dead
November
da Earopa
das Europa
deed
do Ml

da If mps
Avg*-


boje
a S

a S

siB
as
.10
&29
96




al
927

a
as
a14
iI*
as
as
*ft




'ii

t~


* 4k


'.





I-y


la it'-


I


I *
















ru, m


IC'-


for a
eso*
Monte
eomOd


~1000


Aad+S g.les e otios ls A .
WOO.os agricolas
305 medalhas e diplo.naem

Theo. Jiiust
7 7 Corp Santo 4T
PERNAMBUTCO)
Unico agent do afamado fabricant&
SRT3D. S4JCfl:.
Plaguilz Leizig
Refereucias:
0 IUm. Sr. Dr. Ignacio de Barros Barreto, go-
rente da soeiedade Auxiliadora da Agrieultura.
0 HIm. Sr. Dr. Ignacio de Barros Barroto Fi-
Iho, no engenho do Meio, Varzea.


EDITAES

Edital n. 6


' De ordem do IlLm. Sr. Dr.inspector, fago pu-
Sblico que no dia 30 do corrente ira de novo a
praca perante a junta deste thesouro o impostor
do disimo do gado vaecum, cavallar e muar, -re-
lativa is loealidades abaixo indicadas, e corn 25
0/0 de abate pas importancias que serviram de
base A pnrimeirma arrematao.
Outrosim tem-sm de addicionar i importancia
da -arremataoo a do imposto additional de 50/0.
Caruaru 2:288;250
S. -Bento 2:8805000
Bezerros e Gravata 6275750
Bom-Conselho e Aguas-Bellas 3:8595b00
Brejo 2:786;250
Bom-Jardim 6125750
Cimbres e Alagoa de Baixo 2:481%(800
Garanhuns 3:1785500


,- Nestas quantias j A so acha feito o
se aima se trita.


abate de que


Secretaria do Thesouro Provincial de Pernaim-
buco, em 15 de outubro de 1884.-Na ausencia "
secietario, o official,'
Lindolpho Campello.
Edital .L9
De ordem do him. Sr. Dr. inspector, faro pu-
blieo que no dia 30 do corrente irA de novo A
praea o imposto do disimo do gado vaccum, ca-
vallar e muar, relative oA Flores e Ingazeira, corn
o abate de )200/0, offerecido por Jeronymo Theo.
tonio da Silva Loureiro, sobre a importancia que
servio de base A primeira arrematacio, a qual flea
reduzida a 1:7763000.
Socretaria do Thesouro Provincial de Pernaimn-
buco, em 15 de outubro de 1884. Na ausencia
do secretario, e official,
Lindolpho Campello.

Edital n. 22
18 praoa
De ordm do llm. Sr. inspector se faz public,
que As 11 horas do dia 21 do corrente mez, serao
vendidas em leillo no trapiche Conceiiso, as mer-
cadorias abaixo declaradas.
A saber:
Armazem n. 7
H. F. & C. Quatro caixas ns. 1,154/1,157, vin-
das de New-York no vapor americano Finance,
entrado em 19 de maio do corrente anno, conten-
do 343 duzias de ventarolas de papel, abandona-
das aos direitos por Henry Forster & C.
Trapiche da Companhia rernambucana
H. Cento e cincoenta meias caixas, vindas de
Halifax, na escuna ingleza Tiber, entrada em 6 de
junho do corrente anno, contend arenques see-
cos fumados, cornm o peso liquid real de 270 ki-
logrammas, abandonados aos direitos por Saun-
ders Brothers & .
3a Secco da Alfandega de Pernambuco, 17 de
outubro do 1884.
B chefe,
Cicero 0. de MeU9.

Edital n. 6
De ordem do Sr. Dr. admministrador scientific
aos Srs. contribuintes dos impostos de industrial
e profissao comprehendidos na classes a. 29,
da tabella annexa a lei do orcamento vigen-
te, que se gcham collectados pela forma cons-
tante das relaqies absixo, e que, nos terms do
art. 33 das instrucc5es de 27 dejulho do anno pas
sado, lhes fici marcado o prazo de 15 dias impro-
rogaveis, a contar da data da publicagao do pre-
asente para apresentarem nests repartiao quaes-
quer reclama9Ses on recurso para o Thesouro Pro-
viicial, sob penn de nao serem mais attendidos
fora do referido prazo.
- la Secao do Consulado Provincial, 18 de outu-
bro de 1881.


0 chefe,
J. X. C. de 4arros Campelo.
CLASSE N.- 29. -Tavernas ou armwsaens de gene-
ros de estiva a retalho 80.0005000
Boa-Vista
Luiz do Rego .n. 6. Bernardino Cesar
de Mello, 1l division 225614
Pombal n. 6. Jose Jacintho de Souza,
la dita 225614
Largo das Salinas n. 8. Miguel dos
Anjos, la dita 22A614


I Gra9a
Largo da Graca n. 2 A. Joao Jose dos
S Santos,l1-dita
Encruzilbada de Belem n. 3. Bento
Jose de Miranda, 2a dita
Dita n. 102. Gomes Augusto Gayo de
Miranda, 28 dita
SCampo Grande n... 0 mesmo, 2a dita
Campo Alegre n... Andr6 Pereira
Soares, 2a dita
D.to u... Jose Pereira; 2a dita -
T. ravessa do Feitosa n. 6. Olympio
Luis zRabello, 2adita -
Corxnel Apolonio n. 2. Benedicto An-
tonio de Almeida, 2* dita
Simperial n. 334 Joa ,*de Miranda,
::+ 2a dita, 1 :1, -
BJJ Dl~ta n.,150. Theodofii 0pE ane '

y J 180. Octaviano D to Prais ;
2a Ma.
iDita n. M1. Olympio d*Qarvalho Va-
M a 11,-* ^ .ta te .^ 1 ^- 1.(*1:,: 2


225614
335921
3W921
33;921
334921
335921
334921
335921

329921
3388921
383921
8335921


d "IitS' ,
dos Santoo,Aai


dita
Amelia n. 9.' Manoel Ferreira deo Mi-
Srand4a, 3a tdis- :. ,
Tiravessa do Feitosa u. 2-A. Kehiph -
Ms-achado, 3a dita I '
Estrada dos Afflietos n. 5-. Joaquim
Antigno dos Santos Ferreira, 3a1
;: d i t a *
Boa-Vista
N. 5. Thomaz de Sousa, 4' dita
(ma


45,4228

45$M2


454228
6784 2


Pernambuanuas n: 48. Manoel Caval-
caute Coelho, 4a (ta 4 40,
Baixa- Verde n. 8. JJs6 Pereira d'Al -
cantaraBrandeo,4a dita .6842
Estrad de Bolem n. 10-C. Joao Licio ,
da Silva, 4a dita 6i8842
S. Frei Pedro Gonqalves
S. Jorge n. 81. kgostinho Ribeiro & '
C.,4adita 675842.
Bario do Triumpha.n. 11. Fraicisco
Antonio dCa Coata, Moreira. 4a dita-, 675842
Maria Cesar n. 23. Ernesto Mendes da -
Silva, 4 dita- -675842
Domingos Jbs8 Martins n. 46. Joa-
quine Nemes Padilha, 4a dita 675812
Tbom6 de Souza n. 3. Andr6 Antonio
Antonio Furtado, 4a dita 67842
Pra9a do Commercio n. 30. Antonio
C., 4' dita 670842
Dita n. 28. Manoel Francisco de Sou-
za, 4a dit% 6768412
Torres n. 18. Barros Macedo & C.,
4a dita 67A842
Vigario Tenorio n. 6. Manoel Goncal-
yes Ferreira, 4c dita 674842
Moeda h. 23. Butelho & C., 4' dita 675842
Dita n. 17. Rosa Gomes da Costa, 4P
dita 675842
Amorim n. 15. Domingos Rodrigues,
4a dita 67-842
Dita n. 20. Manoel Pereita Barbosa,
4a dita 67s842
Dita n. 11. Martins & C., 4a dita 670842
Santo Antonio
Marcilio Dias n. 74. Joao Jose Mala-
quias, 4a dita -675842
Cadeia Nova n. 7. Azevedo, 4' dita 67A842
Santa Thereza n. 34. Antonio Rodri-
gues Fernandes, 4 a dita 675843
Joao do Rego n. 8. Joaquim Jose de
Souza, 4A dita 674842


S. Jose
Vidal de Negreiros n. 21. Joaquim Jo-
s6 de Souza, 4a dita
Dita n. 143. gilveira Pinto & C., 4a
C., 4a dita
Dita n. 93 Manoel Scares & C., 4a1
dita
Imperial n. 254. Manoel Tavares do
Mello, 4a dita
Imperial n. 273. Jos6 da Silva Pereira,
4a
Dita n. 7. Antonio Alvos Fernandes,
dita
Dita n. 94. Viuva dc Thomaz Antonio
Caminha, dita
Dita n. 151. Manoel Francisco dos San-
tgs Lima, dita
Dita n. 182. Pedro Jose. da Silva. dita
Dita n. 76. Antonw Lins djs Santos,
dita
Dita n. 165. Genuine Miguel F. da Sil-
va, dita
Dita n. 261. Sigismando Lhpes dia Sil-
va, dita
Dita n. 267. Thomaz Alves Ferre ra,
dita
Imperial, lugar Gamelleira. Jose d'Oli-
veira & C., dita
Dita. Jo3o Saigado, dita
Travessa do Villa"a. Joaquim Mauri-
cio Wanderley, dita
Travessa de S. Jose n. 2. Joilo Eze-
quiel Borges, dita
Santa Cecilia n. 27. Martins & C., dita
Padre Nobrega n. 66. Francisco Luiz
IRabello, dita
Travessa doPrata n. 7. Fructuoso Fer-
nandes da Silva, dita
Marquez do Herval n. 68. Jose Anto-
na do Monte, dita
Boa -Vista


Visconde de Albuquerque n. 2. Jo.6
Martins da Cunha, dita
Estrada de Joao de Barros n. 11. Ma-
noel Bartholomea Ferreira Gaimna-
raes, dita-
Luiz do Rego n. 50 A. Antonio do Re-
go Medeiros, d ta
Dita n. 24. Joio Francisco de Olivei-
ra, dita
Dita n. 48. Francisco Simoes d'Almei-
da, dita
Run do Socego n. 8. Alves da Silva &
C., dita
Dita n. 3. Silva Dins & C., dita
FundiciLo n. 4. Manoel da Silva Reis,
dita
Travessa do Principe n. 10. Jose Mar-
ques L. Coutinho, dita
Dita n. 12. Francisco Rodrigues de
Souza, dita
Travessa do Progresso a. 20. Jos6 Joa-
quirm Ramos, dita
Ponte Velha n. 27. Adolpho Augusto
A. Seve, dita
Pomnbal n. 16. Jose Tavares Carneiro,
dita
Dita n. 2. Augusto Ricardo Cavalcante
dita
Nymphas n. 22. Josa de Souza Perei-
ra Britto, dita
Principe n. 28. Agnello da Costa Car-
doso, dita
Fernandes Vieira n. 68. Jose Francis.
co Pereira, dita
Conceigao n. 6. Joaquim Coelho Netto
& Sobrinho, dita
Paysandu a. 33 D. Francisco Jose da
Silva Braga, dita
Dita n. 26. Damilo Pereira dos San-
tog, dita
Praga do Condo d'EU n. 12. Joao Go-
rae da Costa, dita
Visconde de Peletas n. 17. Joaquim
Antonio Lopes Gomes, dita
Dita n. 4. Martinh o Jos,6 de Sat'An-
no, dita
Visconde de Goyanna n. 24. Jose Do-
mingos Dias, dita
Ponte Velha n. 82. Martins & Irmnao,
dita
Gervasio Pires n. 139. Manoel Jos6
Lins, dita
Santa Cruz n.6. Antonio Fernandeo
de Lima. dita -
Luis do Rego n. 19. Joaquim B. de
Oliveira, dita
Dita n. 46 D. Antonio Manoel Nunes
Branco, dita
Alpendre da ribeira n. 2. Angelica F.
Basto, dits



R eS.J066

13eedo dDis n* C si. 14 Tieir & i-ix '
Asjgow dift __vau 1.. o :Flx


J
673842
675842
675842
675842
675842
674842

675842
67.842
(675842
674842
675842
673842
675842
67;,842
67042
6754J2
67484P
67A8-12

670842
675842
67.812

673842


67A842
673842
67-8422
610842
675842
675842
67;842
670842
67A842
67.5842
675842
675812
675842
675842
901456
905456
905456
905456
905456
905456
905456
905456
905E466
905456
90S456
905456
905456
9OWA6,

905456
906456
94"
90g"i

19DA^466


Santa Cruz n. 10. Antmaio Ferreira dai
Silva, 6a dita 1134070
LeAo Coroado n. 2 Jose Moreira Gui-
mwrkcs, 6" dita. 110070
Couceiclo n. 11. Joilo Francisco Rimoa s
da Silva. 6 dita 113;070


DECULABA, OS

Devo o de N. S. dos

Merces
De ordem da mesa regedera, convido a todos os
irmbos dessa devogio, para domingo 19 do cor-
rente, peas 10 horas da manhj, comparecer-em em
nosso consistorio, para- em assemnbla de .mesa
geral, elegerem os novos fuccionarios qud tom
de reger a devocio no anno compromisaso de
1884 A 1885.
Consistorio da devso dode R S. das Meres,.
erecta na igreja de S. Jos6 deNimba-mar, 16 de
outubro de 1884.-0 seeretario,
Joao Pedro dos Santos Cruz.

Cemiterio public
'Ric of
--Oadministrador deete eemiterio, approxi=,a-
do -a o dia '2 de novbro (dia de do} -c-
vida %A donor" d tmulose enasuaol4e alii exis-
Ut- bem como aa diwitams irmandadeo seon-
frarj- .que no merino ceaiterio posauema -pta-
dawn a8s a wandar pintar e o o as1, CQoO 4do
twdi:n- Op si aaam.nllKA6 doix Rlfa 09 do tliiiba


Grarape a. 14.i etto & Alves, "
Sidell .... : '11070
8. Jorge n. 56. MUsielFernund"'Vet-
lose, idem 113j@70
G&*wr~tes9|?8^MEarqs is- "-.: -
eca + + + ,+ +, +++ *'m,.+ ,+nf ,
idem 11ts07d
Occidcnte nv
'ta Li'1134070
Barao do Triumpho n. 89. C ptA Silva
. M aKiaCeswa. 9. Albiua Siuinm ada
giSlvti.Britto w ^ Wan113q70;
-Dita n. 57. Joe Maria Maehao, 113A060
Pita n. 62. Antonio Pereira de OM- .
. ,^*N ,*;-,,.d_ 1 ;1. + 113
Bcot Largo n. Pedro i ienique, .130
ld em 13070
Dinmnngos Jose Marfidi n. I04. Os
nmesmos, idem 1135070
Bc.po do Cawmpello n. 4. Miguel Car-
Sheiro Nevea, idems 113J070
D. Maria Cesar n. 2. .Antonio Jose de
Ctarvalhoiiden 1183070
Bbfm Jesus n. 27. J.si Martins do Ei-
rada, idein 113A070
Dita u. 28. AndrA Barbosa Scares,
idem 1135070
Thomi6 deo Souza n. 6. Jose Maria de
Castroiidem ,1135070
Dita n. 2. Antonio Gomes da Silva Ju-
nior& C., idem 1133070
Prawa do Corpo Santo n. 2. Bellarmino
Carneiro & C., idea 1135070
Vigario Tenorlon' 15. Lopes & Lima,
idem 1135070
Mariz e Barrod n. 8. Pinto C', idem 1135070
Dita n. 7. Baptista & Santos, idem 113,070
Dita n. 6. Antonio Ferreira Nbrega,
idem 1134070
Dita nt. 1. Rolnao & Santos, idea 113070
L:trgo da Amsembl&ea n. 17. Manoel
Costes da Silva Curado, idera 1135070
Dito u. 15. Gomes & Goncalves, idem 1135070
Ainorim n. 9. Alves & C., idem 41135070
Dita n. '1. Jos6 S(ares Lapa, idem 113A070
Santo Antoni%
Rangel n. 49. Antonio Bento de Cam-
pos, idem 1134070
Panlm:i ni. 37. Joaquim Coetho Netto,
idem 1135070
Corouet Suassuna n. 56. Jose Pereira
dc SIoraes, idea 1135070
Travessa do Pocinho n. 24 Albino
'\ L(pes Fe'reira, idem 113$070
Santa Thereza n. 60. Vicente Jose ida
Silva, 6a dita 1135070
Santo Ainaro a. 28. Manoel Gonaalves
Nagueira, 6a dita 1135070
Rida ni. 11. Gongalvcs L-aurcno'&( C "
6a dita 1135070
Largo do Mercado n. 14. Gmin(s &Q C,
6' dita 113.070
S. Jus0
Coronel Suassu-a n. 258. Rocha & C,,
61 division 1135070
S. Joao n. 5. Francisco & C., 6a dita 113;070
Becco do Pocinho n. 7. Vicente Jose
da Silva, 6' dita 113-3070
Imperial n. 110. Jos6 Gomes dc Olivei-
ra, Ga6" dita 113,070
Dita h. 167. ViuvaMalter & C., G6
dita 113;070
Vital de Negreiros n. 155. Joao Bap-
tista R. RodriSues de Alrmeida, 6*
dita 1455070
Dita n. 49. Azevedo Lopes & C., 68
dita 113;070
Dita n. 2. Augusto Gomes & C., 6'
dita 1138070
Travessa do Peixoto n. 17. Saanos & .
Baptistas, 6 dita .L t
Dias Cardoso n. 94. Joss Jacintho dos 8
Santos,6, dita 113Q5070
Padre Fbriano n. 5. Joaquim Jose de
Carvalho, 61 diita. 1135079
Nogueira 1. Antonio Martins Gomes,
Ga dita IMAM1!9
Imperttriz n. 13. Miguel Francig+ -
dos Santos, 6a dita 11350Q70
SBoa-Vista .
Pombal n. 11. Maiocl Autoair Perei-
ra, 6a dita s-. 1135070
Priocipe n. 22. JsA Cmorreia do Brito,
6r dita 1135070
Dita n. 1. Luiz de Fran9a Martlues,.
6, dic u ts 1135070
Conquista n. 27. Mauoel Pereira Pa-
vao, 6" dita 1135070
Coclhos n. 12. Jose Martins Armada,
6a duts-3(?
[nperatriz n. 34. Autonio oJose de Lc-
mos, 6a dita 1135070
G-erasio Pires n. 25. Jorge da Par
Ferreira Lima, 6a dita 1135070.
Lima n. 70. Manoel Pereira Bernar-
dino, 6a dits 1135370
Defronte do Hospital Pedro II. Fran-
cisco Pedro de Alcantara, 6 dita 1135070
General Soara n. 31. Joaquim Antonio
de Souza. 6a dita 1135070
Fcrnandcs Vieira n. 24. Liao Fcrnan-
dos de Azevcdo. 6adit-a 1135070
Largo da Santa Crutz n. 11. Justino
Gomes do Ahneida, 6a ditrr 1135070


'Alwaro WDi~aw .Ferreirai,

-ACsma Municia cidade do Recife
convida ;os donors do etabeleimientos eommer-.
eiaes das freguusias deo Santo Antonio e Boa-Vio-
ta, para rvirem auee9&, competent aferir os pe-
.8s, inedida` e baWahas dos mesmos, no prori mo
.mez de etubro, sob pents da lei.
' Pa9 dVa Camara Municipal do Recife, 24 de
setembro de 1884.+-
s r Josd Candide-de Moraes, '
Iresidejite.
IsLeoueio Quintino de Caimro Leao,
Siasuen, servi= do de secretarlo.

sao^o^nvi4 m o *aSr& oocips, A se reuxirem em
A5e85b06&,ge*a doanm o 19 do carrente, As 10
hora.do dia, n resP;ictiva seasde, afim de eumprir-
,e o dispoto'no 4- artigo 8'.-0 I secretario,

Thesurarla de Fazenda ide
SPernaumbuco
Pela Thesouraria de Fazenda se faz public,
para conhecimento de quem intereasa' possa, que
,em virtude da circular do Thesouro Nacional n.
34, de 19 de setembro proximn passado, se trana-
creve o art.. 16 da lei- a. 3229 de 3 de aetembro
referido cuja integra foi publicada, a 'ario
OffickiaL n. 248 de 6 do mesmo mez, e .f"Item no
Diario de Pernambuco n. 213 de 16, a qual e a
seguinte
Art. 16i. Ficae prohibida a concessao de des-
pachos livres dos direitos de consurno, f6ra dos
casos em que o permittem as. disposi95es preli-
minares da tarifa das alfandegas, e suspensas as
,que tenham aido feitas A emprezas ou particu-
ares.
E', por6m, o governor autorisado a conceder a
continuaao desse favor aos que o tiverem em
virtude de contratos synalagmaticos, depois de
accord sobre o prazo em que devera cessar, e a
restituir a importancia dos direitos que houverem
pago durante a suspcnsao.
Thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 17 de
outubro de 1884.-0 secretario da juinta.
Faancisco Antonio de Ol;veira e Silva.

Associaio dos fnncciarios pro-

vcidas 4 Pornamito
De orylem do Srpresidente interino, convido
os nossos; consocios-para se reunirem em sess'o
cxtraordinaria de assemblea geral, no dia 23 do
corrente, afim de se preencher os lugares vagos
de president, 2' vice-presidente e 10 orador.
Secretaria da associaclo, 17 de outubro de 84.
() Io secretario,
Jose Antonio de Almeida Cunha.

Veneravel ordem lerceira do
Carmo
Por deliberag.to da mesa regcdorma, convido a
todos os nossos carissirios irmaos para assistireimn
a festa e Te-Deum do Senhor Born Jesus dos
Passos, que tern lugar no domningo 19 do corrente,
w. igreja da mesa ordein.
Secretdria da veneravel ordem terceira do Car-
ma, 19 de outubro de 1884.
0 secretario interino,
Joao L. D)omellas Ca.nara.

clotb t amIIcO MMl 24o


Asmbittblna geral
Do ordem do Seir e&nf e. a requnrimento
do C&rpo Seenico da mesmina, convido a todos os
senhores socios em dia corn os cofres socsaes a
comparecerem domingo 19 do corrente, na rua do
Marquez do Herval n. 113, as 10 horas. Recife,
16 de outubro de 1884.
Antonio Manoci dos Santos,
20 secret'rio.


Charles 4.


-Crn van


Gareate.

THEATRE

8Ai~TA ISABEL



Domingo 19 do correute
Festival aboli'cionista pela So'iedade Musi-
cal 28 doe Setembro
l.Ia Parte
Ao subir o panno a Philarmonica tocara o hym-
no da Sociedade.
Erm seguida terA lugara sessao litteraria confe-
renciando o Illm. Sr. Dr. Jose Vicente Meira de
Vasconcellos, depois do que serA concedida a pa-
liavra s orador dai Sociedade, para entrega de al-
gumnias cairtas de liberdade, seguindo.se os orado-
rcs que se acharem iascriptos.
2.a Parte
Giovanna d'Arc-Ouvertura pela orelies-
tra.
Africana-Grande phantasia pela philarmo-
nica da Sociedade.
Guarany-Phantasia para violin pelo Sr.
M, Cleto, acompanhada a piano, pel ) Sr. Dr. Joao
Jaconie Martins Pereira.
Guarnu'y-Duetto do flauta pblos Srs. Vic-
taliano P. Ribciro de Souza e Pedro do Assis.
Aria variada para clarinettopelo Sr. Ma-
noel Bandeira Filho, acomp:anhad- a piano polo
Sr. Dr. Jolo Jacome Martins Pereira.
Carnaval de Napolex-Phantasia para
flauta polo Sr. Joao Alves, acompaiihada a piano
pelo Sr. Clandio Gaina.
Trovador-Phantasia polo Sr. Horacio Sil-
va acompanhada a orchestra.
Aria variada para clarinetto pelo Sr. Gal-
dino P. Ferreira, acompanhada a orchestra."
Bi0goletto-Pbantasia para violino pelo Sr.
M. Cleto, acompanhada a piano polo Sr. Claudio
Gama.
Roberto do Diabo-Grande phantagia pela
philarmonica da Sociedade.
ComecarA as 10 horas.
ORERV.tK.io
As cadchras !e 1.a clws-e, o3 caminarotes do 1.a
2.' e 3.' Orl'ens ficain re-. i va:ilos p:-ra as ctrUnIIs-
sues da* stcicdades e paa ;ias t;miliias.
Na e;)trada 1c th*';ttro rin:, ejtrnissito rvceberA
dos Srs. convi lado ujalqmicr ,es1'Mtulh q~wts- dig-
narer hdar par o ftindo de cinaiiciparc'u da nme--
ma Socrdadle.
Uma banda de musicet tocrAi no corner da testa.


THEATRE




SANTA ISABEL
COMPANHIA
Lyrico-comica Italiana
DIRIGIDA
Pelo actor Luiz Milone


mirzm 10101& i tormi
18.-' REPRESENTAQAO
16". RECITA .

Domingo 19 de Outubro de t1884

A AFILBA


DE MEANGOT
Terminando com


paIha~


querrnfazer- qualquer
omnuieco tl On remla-

Imaa?, seja esta feita pop

escripto e a elle dirigida,

que se achara nos dias

uteis, a rua do Imperador

n0 1 das, 10 horas da

manha 1 hora dataide,

onde tambein se Pece-

berO qualquer conta que

queiram pagar.

Os unicos cotPadores

externos sao os Senhores

Francisco Felix de Mello

e Hlermillo Francisco Ro-

drigues Freire, e quando

for precise o Sr. Antonio

Martins Carvalho.

Todos os recibos dessa

emprezadeve-ao sep pas-

sados eital0es ca-imba-

dos e assignados pelo seu

gerente, sew o que nao

terao valor algum-.


COMPANtIA


IMPERIAL


SEGUROS CONTRA FOGO
EST: 1803 -


Edificios e mercadorias
Taxas baixas
Pronpto payamnento de prejuizos
CAPITALi
RIs. 16,(00:000,000
Agents
BROWNS & C.
N. 5 iua do Comnmercio -N. 5


ARITIEOS
COMiPANHIE DES MSKNSAGE-
RIES IWARmiMEi
LINHIA MENSAL
0 paquete
Orenoque
Coumamadite oute-ard
Va esperado do
portos do sul n
ndis 20 do eorrente
seguindo depoisda
W onra do costu-
me para DOW"
Dakar e itab..
Faz-se abatimento de 15 por cento em favor das
families compostas de quatro pessoas ao menos e
que pagarem quatro passagens inteiras.
Por excepcAo os criados das families que toina-
re mbilhetes de proa gozam tambem deste abati-
mento.
Os vales postaes s6se daat"odia 18, pagas
de contado.
Para carga, passagens, eucommendas e dinheire
Sfrete: tracta-se cornm o
AGENT
Auguste Labille
9 RUA DO COMMERCIO -9

United Suales & BrasilMail S. S. C.
o vapor
Finance

SE' esperado dos ports dc
sul no dia 27 de outubri, -
depois da dewUora nccessaia,
mNjseguirl para o
IlarAnhkio, Para. c %. Thoe az
Para carga, passagens, e encommendas, tratta-
se cola 03
AGENTS
Henry Forster & C.
N. 8 RUA DOCOMMERCIO N. b
1." andar

Pacific Steam Navigation Conpalr
STRAITS OF MAGELLAN LINE
S0 vapor

Britannia
"_ Espera-se dos prtos
j.^,. dosulat6 odia23 de
ouutbro, seguindo pa-
-X j i ra a Europa depois da
nemora do costume.


Para carga, passagens, encommenas e diaWheiro
a frete; tracta-se cmos
Consignatarios
Wilson 1 es d C., Umited
N 14- DO COMMERCIO N. 14.
0 vapor
Araucaia





Parecarga, pawages, 0M M *
a frtte: tracta-aemug. 1


N. 14-_uI
!'* .:.; *h1 .' -'^
Lm^i^^ ^L .,: -.-'M'mll


I.


A4 -


0kYI UIItI4v )
ARIThMOS CONTRtA OGO
Compahbla pbatk- Per.
mamibueaa
Rua do Conmmercio n. 34.



cONTRA FOGO
TbeLiverpool & Lonoi & Glob

INSURANCE COMPANY
AGENTS

Sailors Bters & GC.
11--CORPO SA4TOll.-

CoIpanifADEHSHEUI
CONTRA FI6
North British & lercanile
CAPITAL 2
2:000,000 de llbras terUlMas
A GENTES
Adminson Howie & C.
RUA DO COMMERCIO N. 3.

INDEMNISADORA
Toma Nsegurom marilimos e contra
FOGO
LARGO DO CORPO SANTO
COMPANHIA AMPIIITRITE
de
oiunos maritimos o tinestim
N. 9--Pra(ca po Corpo Santo-N. 9


\


4r


Ao lim. Sr. Dr. juiz de orphaos
da capital
0 Dr. Joao Francisco Xavier Paes Barreto,
consenhor do engenho Penedo de Baixo, previne
ao Sr. juiz de orphios da capital, de que as suas
casas existeutes ne inesmo engenho foram editi-
cadas, bern como outras obras, pelo rendeiro
Francisco Antonio Bezerra Cavdlcante e nao pela
.Sra. D. Anna Joaquina da Rocha Falcio, conmo se
pretend. Recife, 17 de outubro de 1884.
De ordem do Illm. Sr. Dr. juiz de direico
-do 3o district criminal, faco public o despacho
que tiveram as petivSes dos cidadios abaixu de-
clarados :
Loureno Joaquim dos Passes, Argemiro An-
tonio de Albuquerque e Jos6 Maria aInfante de
Albuquerque Mello ; nao tenuilugar o que preten-
de o supplicant polo motive constant da promo-
8i1s snpimt. Redife, 8 de outubro de 1884. Mon-
tenuegro.
D.,,sio Profirio Alves di Amorimn ; nio ten
lugar o que requer o aupplicante porque a casa
el q(ie reside pi-tence a pcasoa diversa da quo
passtu o recibo. lecife, 8 de outubro du- 1884.-
Mo,,tcagro.
Jos,6 Ignacio Gomes, no tm -lugar o que pre-
tende o supplicant porque o recibo quo apres-nta
esta passado em noino de pessoa que ntiao pro
prictaria da casa. Rtcife, 8 dd outabro de 1884-
Munteuegro.
Antonio Francisco das Cliagas, nao tern lugar
o que pretend o suipplicaute porque, como se v6
da certidao do Cousulado, a casa ,Iem que reside
nao so acha collectada nos trees ultimos exercrcios,
no valor locativo de 1005000. Recife, 8 de outu-
bro de 1884.-Montenegro.
Josk.Manoel da Cruz e Auaro Alves Bandeira
Campello, junte certidao da rcparticao fiscal, da
qual conste que dcsde dous annos possue estabe-
lecimento commercial. Recife, 9 de oatubro de
1884.-Moutenegro.
Joao Jose do Carmo, junte certidio da repar
ticAo *scal, para provar que possue estabeleci-
mente commercial desde dous aunos, certidao de
idade e attestado de residencia. Recife, 9 de ou-
tubro de 1884.-Montenegro.
Joao Leite da Costa Bezerra, prove o suppli
canto que esta quite corn o proprietario da casa.
Recife, 8 de outubro de 188. Montenegro.
Joao Jo A das Neves e Souza e Joao Eduardo
Scares do Nascimento, junte rebibo dos alugueis.
Recite, 8 do outubro de 1884.=Montenegro.
Jobo Hnorio Soares, junte o supplicante at-
testado de residencia. Recife, 8 de outubre de
1884.-Montenegro.
Recife, 17 de outubro de 1881.
Ereesto da Silva.
VE1sERAVEL IR"DADE
~ ~ ~ ~ ~ D *1' :: ^ 11' .- *: *ll 1 1


. ~"- +,M-i B wr u- ..... *. .J ,, ,, 6 w L-.
-, 44-
























virad para a port ma o
SrXiesca ; I C traw na rwa
W"I-iN A MXI Od xA


DE
Mavegavie Costeira per Vapor
SPORTS DO) t{OlTE
Parahyb4, N4a0l4 Macdo, ssord, Ara-
caty, Cear6., Aearahtl e(CJamossim
Setuerno djM20 do o
-tubro 0,va'Pdr Ipojluea,
udanto. 'Teller,
5 horns ditarde.
dia 1 Reeebe cargaat o
din 18. "* : '.
Encommendas, passages. e dLmheiro a freteatA
As 3 horas da tarde do din da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhila Perambaniu-
cana n. 42 "


Companhia Bahlana de iNavega
CIo a Vapor
Mac3h6, Villa Nova, Penedo, AracajA,
Estancia e Bahia
0 vapor
Principe do Grao-Para
Commandant, J. F. Teixeira
"'- a. Segue para os portos
jl^ nacima no dia 22 de on-
tubroi s 4 horas da
tarde. Recebe carga
amat ao 1/2 dia do dia
2 [l de sua sahida. -
Para carga, passages, encommendas e dinheiro
a frete t-aeta-se na


AGENCIA
7--?ua do Vigario 7
Pomingos Alves Matheus

Lugre <(Mario)
Segue corn brevidade para Lisboa e Porto:
para carga trata-se corn Amnorim Irmnaos & C.

Auiar0-Hugar a Lloyd's gtamo
Navigation C.

0 VAPOR
Polluce

E' esperado de Trieste
!hojc 19 e depois da demora
/ necessaria seguira para a

Bahia, Bio de Janeiro e Santos
Para carga, passages, enconmmendas e valores,
tracta-se corn os

Henry Forster & C.
S8 RUADOCOM 0 iIr O -- N. 8
l.'andar


LEILOES
Agente Pinto
geDI n

Terga-feira, 21, devo ter ligar o leilao de
moveis no sobrado da rua do Hospieio n. 20.
Quinta-feira, 23, o de differences volumes
descarregados da barcaca D. Pautila corn moves,
ferragens e outros artigos, mnbilias novas, moves
de escriptorio, 1 cofre prova de fogo, bern como,. a
referida barcaga denominada D. Pautila.

Leilao ,
De jarros para flores, lustres de 1, 2, 3 e 4 bi-
cos, candieiros, apparelhos para cha, ditos para
jantar, copos, calices, escarradeiras, chicara3 e pi-
res.
Tertatfeira, 21 de oulubro
Ao meio dia
POR INTERVENCAO DO AGENT
Alfredo Guimimas
Ent sia agencia d rua do Born Jesus n. 45
Em eontlnua4pao
voeadera o mesmo agent fazeadas limpas e ava-
riadas
Agente Silveira

Leilao


S Do Ioveis,10n iim fluirso quari
Tera-feira, 21 do correlnte
^ A's 10 1/2 horas
S-./ ".-; No '2 andar do sobrado sito I rua do Im-
: perador n. 79
J ; 0 agent Silveira, autoritado por D. Maria &ai,
i, ;, thermiua de Luna Freire, quo so retire para Rio
s*". de Janeiro, levara A leilo0osqg8t4intes moveis:
Uma intportante mobile deo iearanda, co4soles
ecorn pedra, 1 espelho oval, I guarda-vestidos, 1
- -i candieiro pars gaz, 2 jarros finos, 1 toilotto deja.
caranda porm pedra, 1 lavatorio de jaemandta, tcm
S pertences parma o memo, 1 commoda, cama franet
za, cortinados pare a mesa, 2 cabide, 2 cadeimas
de junco, de balango, mesa elastic, ecadeiras de
Jun 0, 2 aparadores, 1 banea, quadros, tapetes,
|-- louas, I porta-licr, 1 banheiro, 1 langa e repos-
teiro, 2 venesianas, copos, garrafas, trem de cosi-
; nha e mais moveis no acto do leilao.

Lilao
0 agent Britto veerA '6e 2 leilio ao core do
4 .mrtello, para liquidar, todo o movgis e nms
objectos i estonten no armazese do PatO do Car-
I, .9.


joIeiao itM614

I I

D4 JDvels, leu a, vldreo m
vIBt^S. PA '----* t -.&*T,.- .*-
S~UaS~imaI ;nobiOU, d& 3a6a :to 1fNtpo 4er
pe raJ"a^-^
amari Bu ocs, guarda vestidjs 4o Sd a wl-
lo, comodais, eis' :ttar clastioa para sala desar, -&pa.tdopqp Yi gIarda louga
de amareto, q "Lin^w*, 1 appswe6 dporoe-
lana para I-AtQo, galheteiro, pola-liico, garra-
fas, oopos, 1 lamparina p&ft? aqsecer aguA e mui-
tos Oittros nmoveis de uma famrnti- qua,, a retire
para fore da cidae4 e sa vendidos
Ao correr do martello

Q Arta-fea, 22 go corrnite
A'S 10 HORAS EM, PONTO
Na casa n. 1 da rua do Tambid, na Baa-
Vista
Pelo ageute MIarlins



Leilao


6 caixas marea L A &k C. nus. 7,182 a 7,188
corn moves estranjeiros novos, differences moves
avulsos jA armados, descarregados da barcaqa de-
nominada Pautila, bern como outros volumes corn
ferragcnb, miudezas, qae se acham no trapiche
Dantas.
No caes da Companhia Pernambu
canan.6
AO corror go artollRo
CONSTANDO DE
Mobilias de junco corn tampo de pedra, novas,
cadeiras avulsas, poltronas, cadeiras de balan9os,
ditas pars meninos, iochos, toilets, quadros, de-
vans.
VRTI$.
Urea carteira, 1 burra, prova de togo, 1 armacao
ingleza, 1 repartimento de escriptorio, 1 prensa de
copiar eartas, 1 feichadura e ferramentas.
Machines de costuras, agulhas, lamparinas fa-
rinha ictea, oleo de ricino.
Caixaq corn ferrolhos, dobradi9as, trilhos de
ferro par& armades pregoo, carriteis para mesas
elasticas e outras ferragens limpas e avariadas.
Oiulta-iira, 23 d ontiubro
No trapiche Dantas
CASES DA COMPANHIA PERNAMBU-
CANA
0 agent Pinto levarA a leilao different volu-
mes corn moves novos, outros corn ferragens, ob-
jectos de escriptorio descar:egados da barcaca D.
Pautila e existentes no armazemrn ou trapiche Dan-
tas por baixo do consulado de Portugal, Caes da
Companhia Pernambucana.
Em cotiiuan
Muitos e differences moveis de casa de familiar
cown pouco uso c em bomn estado.
Principiara as 10 horns em ponto.


Leilao


Dai bearca oIinad D. PntiIa
Sexta.feira 24 do eorrenite
Ao ielo die

Agente Pinto
Caes da Companhia Pernambucana n. 6
Em frente a trapiche Dantas, e por occasion
do leilao de differences volumes descarregados da
mesma barcaca corn moves estrangeiros novos,
ferragens, miudezas e outros artigos existentes no
mesmo armazem por baixe do consulado de Por-
tugal.


AVISOS DIV0ERSOS
Aluga.se urm born sitio e diversas casas no
principio da estrada da Torre: no hotel Recreio
da Magdalena.

-CRIADO'
Precisa-se de um criado de 12
a 14 anos; na rua Duque de Ca-
x;as 1.42por cima da typogra.
phia do Diario.
Aloga-Be a casa assobradada I. 19 da runa
da Ventura (an Capunga), propriedade do Dr.
Joio de St e Albuquerque, a qual tern excellentes
commodos e grande sitio: a tratar na run Pri-
meiro de Marco u. 13.
Precisa-se de uma criadla um pouce idosa,
para servigo intern de casa de familiar : na rua
do Livraeato n. 31.
Precisa -se &deUm cosinheiro ; n mrua da Flo.
rentina n. 36, no caf6 28 de setembro.
Uma pessoa competentemente habilitada
para qualquer serving aricola, on artistic, no
que 6 perito em empaihaaor, offerecoe sens servi-
cos por nreo commodo, podendo ser procurado ne
ruA Duque.de Caxias n. 23, das 10 da, mnha 3b
da tarde.
Prcisa-B s", gar nua ara que seja boa
cosiuheimra, pra caa de pequna familia e que
ni.tenm inmiieo ; a fratar na praca de Pedro ,
antio Iaro do Collegio a. 77, prmeiro -andar,
da9 o horas da manA, e das 8 as 4 da
tarde.
i ntga te o24 adare do .predio r. 51 r ma
AImperador corn grand s e xfelkaes oo
do" para familiar, tern agua e a.; traeta-peiU*p*-s
vilaento terreo do predio 1 a rua do Commer-
cia.
Alsg Bsoa casa94do Dr. Casteoli; Mqe
ofta _14 ovo o do Beberibe, a qual fic Itiena-"
treli &w8 OiM tittas eatojhes, 6 b"aUtnte, awja*6
^IMN^'^-lifl~iS^^ tu~fl. diL A~u oxfnode66 s tWfda c~ iW Ac0c


ci~e cosm! 2salas, 2 quartos,, couinba forl^ ijtnnjial
tAodacamxad'agud ..a..
7 A- Augase soqpEibr... u de' dar com bas-
tantes commodos para familia, caido 6 piutadi,
sito A rua do Viseonde de Albaquerft n. 241 aul
tig da [atriz da Boa-Vista ; -ktrater na ria
do.Leo oroao n. ,,4frevgezia da Boa-Viata.

2 Al a.... .
umra casa em Santo Amaro das Salinas, corn 9
quartos, 2 salas, cosinha, copiar e quintal, passa
a Inmha dos bonds .junto; para ver e tratar na
estrada de Jolo do Rego n. 19, taverna.
Ao publieo
0 abaixo assignado, tendo peidido duas letras
de sen saque e aceite de D. Maria Aramia do Al-
buquerque Mello, sendo uma de 300A e outra de
367a110, ambas vencidas a nmais de dous annos,
previne que ninguem negocie taes letras, que a6
ao abaixo assignado pertencem, e nao as des-
contou.
Jos6 Carlos de SA.
4$ ',.^. : .*- i. 4.:-?3it..>' P **

Anna Candida Lonreiro
Olegario N. Castellio e sua mulber convidam
aos seus parents e pessoas de sua ammizade para
assistirem a missa, que por alma. de sua sempre
lembrada tia o madrinha, D. Anna,Candida Lou-
reiro. maudam celebrar na capellade N. S. da
Coneeiao de Joio de Barros, pelas 7 horns da
manha do din 21 do corrente mez, 4" anniversary
de seu pasamento.


Baronesa de Anadina
Antonio Peregrino de Mendona e Olympi4
Afra de Mendonca convidam seus parents e ami-
gos para assistirem a missa quo mandam resar
pela alma de suan finada tin, a Baroneza de Ana-
dia, na matriz do Boa-Vist, as 8 horas da ma-
nbah do dia 20 do corrente, setimo de seu pasma-
mento ; e desde ja agradecem a todos quo com-
parecerem a eate actor de caridade.

Ajua-a.se
0 10 andar da casa A rua do Rangel n.
73: de 35#000 menusaes, a tractar na rua
do B.rao da Victoria n. 14, loja.


=m ~ s








= S


ro,.



Avis. preventivo
Ricarda Carolina do Nascimento Silva
Santos, declare ao respeitavel public, que,
nlo faga transac.Ao algama corn o predio
sito A runa do Padre Floriano n. 34, d
freguezia de S. Jos6 desta cidade.
Rocife, 18 de outubro de 1884.


Ii'L. I --ta~mo
Ao e Ba.moso




Ter dlafvezes mal9s Fragrancla
Sque qualueroutra.
u0a a vees males detentanmpo.
E'muto mas ria de perfume enhu




mails6u~de.
E'multo mais Finn e Delloadi.
Tert. dobradatforea Re$fresoativn
Tonloa nO]B-Iho,.i,:
Fortalece ao Idlet~) ew fancado.
U~raas pores de cabeca e osiAle






E'mutitssimo; Superior a tod as a.
outr AUa Foridas Atual-





.mente ti venda.i
Decoubert" Importantissima.,
Pure Oleo sdese de ar.lhuo
miuODmRETO iEal FERrOinl
FBarcla. &, Ciomppanhcat.
F*rtc ^* L-^11toupOtnqdo
Cura as Dares do dabo9Le 'o9 des4
E'multl"~m Sumpror a todas -as
outras Aguas ~or due Actuai-
Monte me'40ai. "



*^JI r __"l II_4I^
De--'sbrImportantiasma
PureNee do Ie ~A de doD1069,o
UODURE'EO DR_ FERROp,
~auc~a*Co panDA,


Cura radicalmcnte e corn seguiranca os peores cas'
de Phthisica, Escrofulas, Rhenmatismo, as docncas
dati Espinha Dorsal, dos Quadris e dos Ossos, as in-:
fmmmumias do Figado. doao e do Utero, etc., etc.,
( Iestitue ao cokpo Mnfrauecido e fatigado o seu pri-,
i.itivo vigor e arredonddo dos contornos. E' certa-
minte uma grande descoberta o Puro Oleo de'
Fltado do elcalIhao comn lodureto doe
Ferro-do DSftelay & Ca. New York.
z9rope de Vidae,
de Renter No. 1.


mXU


DEPURATIVO E PURGANTE.
Jste novo e admiravel purificador do
angue aetnua mobre os intestinos'
o flado, on rins e a pelle.,
E'cura infallivelcontraaDebllidade
Kervosa, as Dores deo Cabeca, a Dys-
pepsia as o8eoes, e contra as doen-
cas de origem Miasmatica ou occa-
slonadas por desordens do figado
ou pobrezae Impureza do sangue.o
Depositos. Em New-Y orkrnimau-
des Srs. Barclay & C. em Pamsuacor
co e em casa dos dos Srs. Fsaeccab
Manoel da Silva & C.


conhecido do mundo inteiro ,
como o melhor 6 mais perfeito :
i de todoes 9 sababs de toilette. I
Esiecraidadend
S Estractos o6 essencias triples i
Sde cheiros. Agua de Colonia. id
S Vinagres de toilette. Pos d'ar- Id
roz. Pommadas. Azeites 6 to-
^ dasclasesdeperfumariasfinas. I
S Superiores qualidades. ,
!d
Dgopostos nas principals Per- .
a famrias, Pharmacias 6 Cabel-
S leireiros do Brazil.
KMedalia do Progressa Vienna 187 3.


B Soba frma lA&VIYCO deEPTimOMA,
,preiarado par D 04 de Pwas, 6 ;
,qme. ae, que *mabcor-iUe m a bde.
asfunepds ioestomago, in re'ularius a
digest, nuricoa neodo ktncem c. atrieb.
do doents.
SSemmmero de exzpertmias feitas polo'
mais afaiados a-'divao di Parisin outros:
rpalzes demonsrira'n a efkmeia do)VMNHO
PAPTONF 4 DWFBaSSE; na im-,
posmbi idade em qauotames de roprodmzir
toduas nsu cartas2 jiutarncas a apse-
beotar aaacarta ria~o SAmDofruDAo
pr am ftultativo, cujo aBm o a hna oi
eoh o l o mundo muial. '
i D JUiUt aeo StSr ef'te:
I S* ,iSa29leM.oodeI89M.
a Temit o .osto de Ike ainnifet a a-
,uf.@ qave tive come o a F %a pta eo,
bin nmeultadoa qua c ella WanM
'e os graves em q-je a tenho en prenpdo.
[a Sepre quando tive de traUts r um e-o
pmago cansi doone ou eom -s dW
ddieuue m hord.4-lhe as funcps dige-ti-
t A mu' maaulh es a idcos, ouM
enemic. ( semenio ekixtfttesi doese a
'nu de a4 .,owmidmreco6 mo vdr r*-,
Mmmero de o&w.,
rantSe oa de de1p
[

-P


GRANDE OFFIJNA DE ALFAIATE
M B ... .


AIUDA


LUSTOSA


&


C.


41.-ua do IoBarde a teria
,,a riair-.41
S N'este acreditado estabelecimento se encontrpg- sempre um sortinmeato ; e -*
pleto de pannos finos, casemira do todas as-cores, proprinas para costumes e cal c)-
cebemos directamente ac cts fazendas por todos os vapores da Europa. Brim
branco e de cores, e todas as fazendas tendentes A uma casa nesse genero de negocio.
Aprompta-se costumes para luto em 12 horns.
Dispoe de um pessoal habilitado e corn os melhores elements para servir
sea us amigos, e a qualquer pessoa quo quizer honrar sou estabelecimento corn su
ancommendas.
41--Rua do Barao da Victoria-a41


MUSICA
Pennas espociaes para escrever music; de grande utilidade para os compo-
sitores, maestros, amadores, etc.
Solfege de Rodolphe, I vol. 4 enc. 5-.
Le Carpentier, Methodo de piano, 1 vol. 4 encad. 5$.
Pennas parariscar livros, contas c outros papeis; de todas as grw-
1 llas suras e feitios.
Colla Syndetikon, para collar vidros, porcellanas, crystals, couro, mar-
more, figures de alabastro, marfai, tartaruga, madreperola, ma-
deira, etc., etc.
Esta colla 6 o melhor cimento para qualquer objecto quo se possa quebrar
em urma casa, conservando-se inalteravel duraute longos annos e resisted a qualquer
temperature mesmo A agua fervendo. *
lChr i e decalcomanias, grande sortimento. Chamamos a atten-
omos d o dos amadores para a important collecco que temos de
artigos deste genero.
-Passe-eartAou s do oe ludo para retratos; o queo ha de msai rico
1 Oarto ut n'ueste gener o para presents.
Desde 2# ate 12,.
Cdarteir de cartso de lousa para notas, novidade, desde o prego
Vrtr/ i rdU I de 640 rs.
AM51nS para retratos e chromos. E' o melhor e mais rico sortimen-
I unlsP I to de albuns que tern vindo a Pernambuco. De veludo, vea.
chagrin corn lindissimos chromos acompanhando os ovaes dos retratos; emfim 6 o mar
rico present que so pode tazer sem gastar muito dinheiro.
Des.nho, artigos completos para desenho models, crayons, papel,
VnnsenWh compassos e escalas de redueco, etc.
P p.eli| deetmpresslo e para escrever. Um grande e cescolhido scrti-
a lC mento.

AOS GUMAA-LIVRO E Ws BA8 MOBRIfis
A Livraria Industrial, A rua do Barao da Victoria n. 7, acaba de receber doe
Estados-TJnidos uma colleccao important de tintas de escrever de afamado fabricated
CARTER'S
para a escripturaglo commercial e escriptos de importancia, compre-se a
a qn'ual 6 chimicameute pr
Tinta fluida para escrever a a o imidaentpur
e miolimpid& e nio cria
bolor nem engrossa. Escreve azul escuro, transformando-se immediatamente ea pro-
to, bemrn preto.
Pora escrever negro instantaneo, compre-se a
uma solucao verdadeiramente chimica. N~o
Tint azuv neUengrossa nem faz borra, nao corroe as pen.
de ago, nem congela no tinteiro e resisted a acao dos acidos.
Para escrever corn tinta brilhante de c6r, compre-se a
Tinta violea de urma c6r profunda e brilhante; nao corroq oem
Slnn Ut VAilet idecompoe as pennas de ago.
Temos frasquinhos, frascos, garrafas c botijas para todos os tamanhos e
pregos.
S Chamamos, pois, a attenoo das casas commerciaes, guarda-livros, escrivies,
repartigies publicas e qualquer particular que queira tinta especial, do vir munir-se a

LIVRAR IA INDUSTRIAL
RUA DO BARAO BA VICTORIA N. 7.


PLARMACIA LEVY
Aniliga pharmacia de P. lanrer
Z RUA DO ABO Dl YYTOBI
Elixir depurativo regenerador do
SA/^h MGUE


prelpilo 1o 0 aI icoflCD
1OSE' FRANCISCO BETTENCOILURT
corn
Salsa parrilha, velame, cainana e caroba

Os resultados admiraveis d'csse medicamento e a grande aceitagio que t-m me.
re,-ido fazomi-no recommendado parm as mais ltoiesypblitieas e mipurezis do sangne.


PHAR)lAIJA LEVY
ANTIGA PHARMACIA DE P. MAURER
Uiedleamenatos para muolestlas do pelto

XAROPE DE JARAMACARU' E JUCA'
PREPARADO POR
J081' R1ANI800 BIH'fIIIJT

Deposito em casa dos proprietaries

J.C. LEVY&C.

25. --ftua do Ba o da Victoria-N. 1
Os .,*br
di Gnvdada~sm~a nuldis cm* doaaete accl"dos
im fanxa6 pdqdat d~o, -~~,bmbdofiucodok rnsm ReEsKOifS 91u
ceoeeaaeospauradpuopto-todam qpurl ac psI'm Macfta.

OS "S Ill.'.%ARSMATICGOS. E SCEAM
Sa0 1i me. PowA dJJ ES e ae PCX dA ,D POI3a, P iMML4
e O nftXom.a UMiROLUfSTIA d' BKKIGA, UW IEURmoA, DTa5no. n
DA.DN GUDAL dit-M i-, --m iAtngmn l rr*urak IIIMI ln js Ag
:' *:Sa~ ~ao t ..gat demo mad, in ueisaaesaad cm o acme da b waoi-~
'*<>^^^j^^^ igamsamano
*:'.* ~ ~ ~ ~ ~ qj d Ouap, Ta.*sta ^.'33- "'^~"^^*y ^KWWS^-^-"^V--"*l O-


Setaiu eo.m bee


Flaw I"


16UB eimino e
'At.SPA.


arfaaru


)


-/
4*





4,'


-4











-~- -~4


L


"'<**' f .!.


I


CO


I


'l1*111 ',
A,, < ;.














CHAPEUNM CHAPEOS


Prav daWek nRs. 56 40
DE
d. da Silva CarvalHkeo d C.e
Urn lindo sontimeoto em chapellinas e ebap6os para a. -
uloras em todas as coces, ulitaos modellos
heta casa tern ssmp m um complete sortiment. enmartigo d
chapellaria, tanto para homes, senhoras e criangas, a recebe
mensalmente das prmcipaps modistas de Paris o qeha de mais
alta novidade em chap6os e chapellimas.
Qaraato-s sinceridade e prows modlos.
. ...I


POLYCLI NICA


Drk CARLOS BE'TTENCOURT
.CICO .-@pvtOR

Consulthio---Ra do tirgi.a 01l Na 34

O Dr. Bottdnaoalt.dispondo do uina oga pratica das principals
cllnicas da Europa (Panze Londres), bern como de urn arsenal cirurgico
bastante complete, pratica qualquer operaAio pelos processes umais mu-
demrnos.
Trata da eleplhantiase dos arabes pela electricidade e pela electrolyvse
(noto trataluento).
Estreitanjentos do recto e da uretra saem d6r,pela electricidade.
Opera os polypos do utero pelo process da sua invenqao, ser dur
nem hemorrhagia.
Tratamento-curativo das gonorrhbas chronicas pelo method das in-
tillaqbes. Hydroceles sem injecqfo.
Opera as fistulas vesico-vaginaes pel. process americano e prolapses
completes do utero pela elytrorrhaphia inediana.
Molestias da garganta e dos pulmoes pelo spray a vapor, medicafo
topica.
Syphilis, molestias venereas e da pelle. Emba]samamentoas.
Consultas das 12 &s 3 horas da tarde.



oiww Urr 8: .

J"SEPH KEIAUSE a C.


M


N







0
u


r



a


11
3


Acabaqi de augmenlar o senu ja bem conkecikdo
important eslabelehinento A rn .
de marfo n. .6 com mais
um salio no Fo andar luxuosamente pepar.
rado e provide de uma exposi.


to de oras deprat do Porto


e eletro-plate


dos mais afamados fabricantes do


Convida, pois,


numdo inteiro.
as Exmas. fanmilias, seus nume-


' .4




t
, .;









w.4.
I
,I
.i





F-t


~1
.?:.

i


Ii


c WW- tYN


ru^


n






N4
'4
M


Nt


.s RECLAME
S Os barateiros da rua Primeiro de Muro n. 20, sempre na faina
ti de vender barato as suns mercadorias expOem a apreciatio
r piblica algus arlft s, cujos pros ino receiam cimpe.
/ tencia, corO sejanm:
FUSTOES de cures de variados e inimosos padres, a 240 rs. o covado
MADAPOLOES avariados, a 36(.0) a pega!
S' ALGOD. ES avariados, a 36500 a pega que pechincha. i
CASL3jdAnS da *~doia 400 e 500 rs. o covado, aprovei tem!
K{, *LEN9OES de bramante a 262W'. m, e bern bom !
SL. COBERTAS de gapga torradas, a 24800 uma !
r./ BRIM pardo liso, 320 re. o covado!
^^ BORDADOS tapados, a 16, 16500 e 26000, que pechincha!
~ COSTUMES de banho do mar, bemrn costuiados, sendo para senhora 104000,
l para home 6(9X50c para creanva 530(. !
SETINETAS de c6res, a 500 rs. o covado !
COLLARINHOS modernos, a 560X)a duzia!
; ~ CRETONES eucorpados, a 60, rns. o covado!
4. CAMISAS (de linho superior, a 45,5W000 a duzia!
;' POUPELINAS e 15s, para liquidar, a 240, 280 e 320 rs. o covado
". CORTES de casimira, a 35500 uoI !
FICHUS para creangas, a 1500 ulrn I
.' CHALES de ea.nimirra, a 44(600 urn, aproveiten u
CHAPf)ES de s.,,i de soda, corn pequeno defeito, a 56000 urn!
BAPTISTAS de ctres, a 200 rs. o covado !
t SAIAS bordndas, a 3:-000 umna!
Es ituos oulros arligos aproveitaveis.
SN.B.....Firnir o tns principios econonmicos, contamos com.
plea annuencla ao no0sso RECLARNE.


AOS BARIATEIROS


OFWMNHAS DIZRK
U, ml ,


11 1t1 t8- ^5. ,i-..'l
Qta-'r5 s(z^ ;msffp, 1n~t Uytt ~aarsg~fl fcada pa iaa~ns da


ii


mTtOp $F
Ahma.ne nm mitip na ruai S. MgLd 99, m
--- 014*gm -
A&fsgadom, corn m0inFS pau-M lsM, o iB.2 salts,
3 quartlom, oaid fr& a gram&btearo
todo eebmto, dewvo ud. e
pioasb boa mteima e e
ooam bwtamu" "D
o sitio 6 tdo mrMdo e tmn lvw6a dandof
frmate, fioa, O ju do bada a e
muito pe to bonmb e eB Nq de Se,
oe d iliguei pas o lio: a
tratar oom Th. Bastom, =a
de Santa Therea n. 388'

Preoia-mo deo urn crifdo parm o serving de um>a
casa de famiiia : na run da Aurora n. 109.


Nodista
an^ "a Praa nm. a3. megundo audar
Eduvirges Maria Coelho participa a summa nu-
merosas fregaezas que tendo feito grande eucolha
de habeia cothureiraa, e tendo por gerente de sua
ca uma rn a m ai iaigne maeatza cortadeira, se
acha prompt am atiafar qualmquer toilet pars
casamento, bailes, pasaeios, theatros, etc., e en-
zovaes pan baptiaados.
Monteiro
Aluga-se o sitio da Canna-Fistula a margem
do rio ; a tratar em Joaio de Burros n. 24.
Caiwefr
Precisa-se de urn pequeno par caixeiro de ta-
verna : na rua da Hora n. 8, ilgar do Espi-
nheimo.

ChineBo Turco


10 Rua do Baro da Vitoria 10
0 ultimo vapor da Eurapa acaba de
couduzir pars este bam conhecido estabe-
lecimento, tudo o que de elegant se pode
desejar em calgado, nAos6 para senhoras,
como tambem para homes e meninos.
A's Exmas. families, as distinctas clas-
ses acadcmica e commercial, e ao public
sem distincqgo de eathegoria, convidamos
a visitarem nossacasa, convictos estamos,
que ninguem so recusarA honrar-nos corn
suas encommendas, caprichos de moda, ou
modestas compras, ante o explendido sor-
timento, amabilidade e prevos rezumidos
que sustentamos.
Estas garantias n6 offerecem
Thomaz de Carvalho &t C.
Menino
Precima-se de urn menino de 12 A 14 annas, pars
vder na rua, e que tenha boa conducts : na rua
da aurora n. 109.
-Precisa-se de uma ama para casa de pouca
familiar : na rua das Cruzes n. 36, 8- andar.
Aluga-se na Capunga, rua da Veutura, duas
baixas de capim, numa plantada, ao p6 da Sra.
viuva Pinto, e outra contigua ao Sr. Dr. JoAo de
SA que esatA por plantar ; asgim comno o sobrado
n. 36 A beira do rio Capibaribe : a tratar em
Bemfica corn sua proprietana.





DE




Este remedio precioso tern gozado da acoeita.
So public durante cincoenta e sete annos, com-
egando-se a sua itanufactura e venda em 1827.
Sua popularidade e venda nunca fordo tao exten-
sas como ao present; e isto, por si mesmo,
offerece a melhor prova da sun efficacia mararil-
boh.
NAo hesitamos a dizer que afo tern deixado
em caso algum de excirpar os vemines, quer em
creansas quer em adults, que se acharao Vlc-
tos destes inimigos da vida humana.
N.-o deixamos de receber constantemente
atuisras6es d- medicos em favor da sua efficacua
admiravel. A causa do success obtido por este
remedio, tem apparecido varias falsificav6es, de
sone que deve o comprador ter nmito cuidado,
cxaminaado o nome ir.teiro, que devia ser
Vemifoiig do B.A. FAHlESTOCK




} Para evilar duvidas
Unicos agents para toda
SAmerica do Sul da afainada fabric
de chapcos

fl REHFUSItC. J
I } ermi. P ;lfgsli &C.
( Hamnbu'go

)( CASAS FHAIAES EM \
) Bahia, Buenos-Ayres, Montevideo,
!Pelotas, Pornambuco,
, Porto Alegre, Rosario, Rio
Rio do Grande do Sul, d \
}\ Rio de Janeiro, Santiago di
Chile, Valparaizo

PERNAMBUCO

S1--Rila o Bispa 8aor llh:-1 I


hOnde so encontra r.iquiis.naio sor-
Simento A anostras
'ar~~nIL


-AR "JAW


.^^HXUZG.AkXWT hB Qln, ftfinaill
AM N J, rnVlrnue, 8 P Aw

^u ai ganaga
Cehocidoh sob o nome de Thezoit-a doe cabelios
nao d nais do qu o oleo eeenciai da Pirus japo-
Or. EIste inapre-iavel preparado alem de ser urn excellent tonco,
anmiwi e da brilo a os cabell, -ow recer, impede-os do oair e
deixa na cabega urn aroma delicimo e to persistent, que e onte
muito tempo depois doe tel-q usado.
Prepam-se tsterBel0t le E doA N*" -" a aeguftea pezrf,
U04UET VICTWA HELIOTROPE MA" AtE I VIOLETA
EU. U9UET JASMINE I MILLE ILEURS I WHITE-ROE
Co I JOCKEY OLE I RESEDEA ITYLAU-TLANI
ACE-SIi TI DA TOmA AS P avRuMas


Jf. OPBSO oe EVRLGIlAS
IJ^HBWKRun i"OK **^**J CUM A
i i A miprGa-ae a fumaa quo pOetra no pelto acalma o nymptoma nervcoo, facilp&
| l ajOWiMpcoaa e faivorla fmoQOes dos orgas ,apulrfrlo%
i .___a Sm amo"i ePAI -P,. 1u, 2 usaS-Ewsae em Wmi
ggL 4a do a*AL F V%


sm mAs todos sO Pefwt u eb elras
dit Vaftsm do Nblrangeiro ..


CA.


|"-- Por C40gn. r -aI.r Perfmista
PanJB3. 9 ams -4e lm, Pawi 9, :gAS ,Z



CIGARROS INDIOS
De GRIMAULT, e C", pharmaceuticos em Paris
Approvado pela Junta central de Hygiene do Brazil.
Basta aspirar a fumaca dos Cigarros indios para fazer desapparecerem
completamenLe os mais violentos ataques de Asthma, Tosse zervosa, Ronqui-
ido, Extinccfo da .-ox, Nevralgia facial, Insomnia, e tambem zombater a Taisim
,aryjgea.
CADA 3TOJO LAVA A MARCA DE FABRICA, A FIRMA E 0 SELLO DE GRIMAULT On
PARIS. 8. rua Vivienne 6 nas principals Pharmacias.


N11Ii -.^ W! SOf^ 'y^ W-r



Zartipe do Casca ds Laran,'% &zrargae
tc, XOflTJflETO a. JPOTASSIC)
a?
SPYKO ADO PBLA JUNTA D2 fTIN'UNS DO 3a=L
1309 a Mw>io omzhpck- as pmn-?*'.-!a-?a t Ee agrzze ipodafose ad minkftAl w iSjtf
%t:61c r lodiuamw'I16 pS.Laq o. 03 n.,.is soliwi-occimagua,% por apeincoGijwan
d.itiac'tos mEtdcosdp raculdadie ,jt!!, cri- F o ii-rnlja a inucos. -f esto;.as'o a -.t
ciwi ds Paria, o pribpalpeanw U!. m r ninar acceeios gas:radgicom.
DauI RECORD, tLA mc:E, Th.oussoAu. Em vista ,ri-o, ostmn'lic.osaclmaftia-
NBL.TO.i. Piona.T, Rosea. ob'inerio os cionadi, escalherifopot .,xcipie:me Xest
mntati resu nltaUlos no trn.tm,-trO.* das fanmoso retneuio. o Sa-ope dt ..i
UaI e&waroa uleas, tympbati- do IarauajamEarg .-3derair.), o qkdl,
oW. 4ROsMAs, *tubecg ",, r nlosaoas&a por sua acqfo wiha Bi-o (ss =,igos do
arl. dOs asos. dos tumors bram- appaielhio digestivoi, facLtta a ab"'pctf
Oa, &a papeura on Joczo., da m &o- de &ioL rro do potass.o, p mui.e eia-d
lutm ,broaloaa d plle, dianura= quer 'i&VSJ'operauttequo e2.coiUnve
fa ,maggue do 5 aideotefts 3ciand. o trt,.mert nto senW temio- de .-,de .
aim 0 tceaRtos1 da gyphiLia. Ato. a c es1sa at6 camplotar3a^6&-t&wn..o.
nee mmms edepoleito achlc-se os segulntUem vduotob 5e4J.- ZARw.
ZaAROrE LAROZEt, TOILO, ATr. sJ
&*a a Gastt., Gastralglamu, Dyspepsia, Dorm e Calbrs 4 omraaa.
MABOPE $EgaTIyO.1.rzMp-=.ROMURETg DE PUTASSfD
tIOlAlN EaR"ie" no n"' do 3. Saw, 2bsomnl a C- d tm sCv ta a CnSrka
eB,.u,,saCH ,OO;',,.. 40BP,.,PBOTi-ODBURET O,,I

deflz =-a-m- 5- mgodu-.d-a
ParLs, J.-P. LAROZ ae Qa, Ptzar aoeutkUat
f NO LW 840"KffP4 ,


W~~~ranlzleguraoeni oAJITIASEATICO GAUiDE
l Pharmaceutlo-Chtmico dof I Clasue d ula asupeelor d Pasi.
Urns tan fuedtmigaqfo bats, mai dsmui.gaaalntuAmsumcs
RESS- DE S deoTosse mAa violentos e as Oppreosa. nalgdoloroa.-l1 S mm
de felies resultadeos. A sum conhecida eofficace aloU
e(pog, quoe o fatign o doente, justifcantu. prefoerencia que as tediom
e odoeo dAo ao AMTIAGMATIOO GAMBIER.- A-tOnauM e op-
d" prflrb N ottne-ncabam-se, id eso tiver o cuidado, s deitaer-se, de queinm
SUltO ia dormir um pouco do ANTIASBATIOO UAMBIER.
SNCONrRA-qE NA MFSMA PHARMfACIA
Bs iAOS ANTINEVRALGICO&FEBRIFUG60 6AMBIER .rmN. ,-p..0
| iWfpwinmato fta Noragia BD~acraec, Dftes do Cabesam ct& A rom eflcis 6 liwatutanamI
2111m die phia quentes e humidos : mabr- 4Mes, PztlUSt e eto.
SDIVOWto "Pal : XWn Glefa rBV.Eh, em Comp' 0ne (Fra. ca).
^:___it~FI XtK4(>*C I ii1^?y~reeoM. dL x& vjL^o*. _



Fae GPAGEA3, anmIladsrt nao Ezposqa.oa .d Paris e privilegiadas, ciram
rapidi:nPtte a EdonLmBas esom a s z eis re&,)'dedz seown aua c a i st:rago.,
Em crs:-eueocii. os E a 1 30'S as rpcomreentlam aza ar'io a
INJICgjl O OiIN hylenloa e pro,,.3ravaiv co nunca cus a s atMfte.
emsu P-"narh7'? : rX've CK. da ,UVA S nas t.ac. v'a n

MNOLESTIASDA PELLE
wta-e.ts, ;m.dictir.ent owdu sperigo nent. jd papa o 9, ',i flO
]?POMADA L. T. RIVER
? ~ ~~~ mI~'XZZ XdXX ^ T.I
f lurad a por C. ONADR.DON. Pharmaceutico do olame
'ulto'- dSe de ci apiac-ncia L3in iV;ovaiL) o or-ln conxtave o mtnravite La
3ISA.fA. aAntihtrpetica L.. '. F'S-V2Eht c1.,ihra CZEEMAS e a
dlemrsas airecC.')es c'.: p.Ue, coanuO : ININ"PE, ISSPIGJi.3, rN, SOz S,[9k 3
,pIrFrISEx rLCER." AS r.i oqlv.I.O.Y, ce.
.t. ECZEMS._. CURIt.1A. -'.. a- e',aicn.,,s; tao insuDportavela (qne uhiiepedn ),tba
c"- "-, c36appa-eP'f, lm', c. ,-a -- "i iiu'li r;_ a ppUtac .tZ. .
Cs-.t* AfSa ha 6 Qc-.CpanhA,- l'e um3 tW?:icia exiB cs:',C .
33'pe::s ,-al; ,. lv=3m^ela C-i2WV.C01, Sald BoeaumaLasAg, 3% PSs- .
San i'vs=fzj : .vramc=a8c '2& 2Z7& & A t

M I CHflEBO HEM GOSTO DOS OLEOS ORDINABIOS
0. rKRRA-FtOVA
de FIGADO Frsos mm3
It 1 BACALHAULDE
'Itc,;ta1ldUu ceri'a contra a Moleatias de reito, a Tisica,
Bronquitis, Prdoos do Ventre, Tosses chronicas, AflecOes escrofulosas.
AD EJRENCLA. Enxjga-se no rotulo o sello-Azul do Esarado france--.i
3KOCQ. Pharraeutico, 2. rua Castialioane, PARIZ, e priuncipaes Phvmnacia


Ferro Leras
AdmUlido a ova.pnrmacopda official de Franpa. Approvade pola Juatao ep] de Hyglene do Brazil.
.Ete pedicamento encerra: 1o 0 Feriro, um dos elements do san.pie; 20 Plhosphatos que.entrio ha
oBmpsiisoa de nossos osose; 3A Que 61 supportado mesmo pelos doentes que nio podem tolerar outra qualquer
prepavaio ferrug~asa; 4 Pocqpe nao.tern ac&o alguma sobre os dentes; 5* Porque. aAo prevoca prisio de ventrs,
& wquea dne miop e ona wagupi mineral natural; 70 Porque se asimilamass rapidamente do que as gragdas,
pilh4.4 6. r poowiaendaedo cotra o enxpo.recinento do sangue, asemia, lymphateismo, debili-
n rn n,a mu,tiq ox, cia ,o appetite, facilit o menvorvM nto its rparigas
.!ectadas do .Ms 4reg e rugularisa as regras, -as ftires M rA eas, e restitue ao
9 tpela moutia. iate srgaso. Mxr et ,
Itsi 0 PA4M. 8, RIA 7L RI us 'w Pfrmseia


t r


S (quitandeira
Precisa se de uma mulher idosa para vender
quitanda : na rua do Apollo n. 2, 1" andar.


|+ N
4

Idalina C. dos Guilmar
Peixoloeve
Luiz Leopoldo dos Guimarnles Peixoto. sua mu-
Iher e filbos, agradecem do intinmo d'alma atod&-
as pessoas que se dignarain acompanhar no ce-
miterio o corpo de sua extremada filha e irmi.
Idalina (esaria dos Guimaries Peixoto : e de
novo convidam para assistiriei as misses que, per
aua almaa, mandom resar no di'L 20 do corrente.
pelas 6 boras da manha, na matriz de Santo An-
tonio e Graqa i- apungap. setitno dia de seu pas-
samento, agradecendo dsde j.i ease act) de favor
e caridade.





Carlos Baulitreau niiandra resar urma mi.,-i
poi alma de seu finado pa.i, Pedro V. Baulitreau,
no dia 20 do corrente, s'gundo annivereario do
seu fallecimento, n'I matrix do Cabo. As 7 horns.
Agrade'c aos pareutes e amt.os ,ue ahi compa-
recerem.
Ainga-se urma grinder 'asa cm Santo Amna-
ro, rua Lembrani.a do Goines n. 4, muito freac;
corn grande sot'), corn dvus grandes qmniutaem
murados e corn boa ienaia ('iagua : a tratar na
rua da Imiperatriz n. ;2, ,'c*widiio andar
Alu--i--q 0II s, a-. r.M. tt-, '-'I *taOH it de
Luiz do Rego n. 37 : a tratar na rua do Bom
Jesus n. 51, armniazem.in
TRIILAIHOSPVORATiEIS
0 SYSTEM APEHFBI1;OADO PE KERR STUART & C.
Browns & C. receberam desenbo e
espeefleaefen deslde I'rllton,
romo tainbem de %vW gt-
e locomollvaM
Os Irlhos e dormentes sao todos de aco por tasfo
tern Miatta diraio---o assediamento ia mais facil do,
que corn drmcntcres de madeira.
N. 5-Rua do Conimcreio-N. 5
Trastes
A' rua do Imperadorn. 16 compra-we, ende-s
sluga-a e trao-m neovm e mnad.
Agente de leits
0 agent Gusmio mudou eur eseriptorio parma
rua'lo Born Jesus n. 51:
LINHA COATS
Lustrousa puzmsdiwm, e MadAaM e 9A
fo t "ato para waInh M lrg M *. a
-0'. a e W Miaw si msM u mcow ub.
-Nios urns nma*r limbsai ymfl
,Pede U&ii m* arrgiooW 0M 0 IM
J.-&P. COATS. J,


t-.


-t
2-1:


*1i


; *
^'."'..rf .t'A ." '
ilk I: ,-J.% .".


-4.. a.:"


'-4


"I..


gL.
" J *


- *i -,.-- A


l'u


*' 1


rosos amigos e freguezes a visitarem
o sen eslabelecimento, aim de
apreciarem a grandeza e bom goslo corn qne
ko obstante a grande
despeza, o adornaram, em honra
desta provincia.

CLI-SE ABRE TODAS 7 A'S 8 DA HNOITE


* "P5-
- i,. ;


A JOL I


0


!


i
I


Cabeno
Ayer
(Ayersllaur irW)
OopUAGCg4
WMUM -
E"
PAPACb UNl t,
TORNAWO"O
MACO LREXIVEL E L
famw oBcJCAYUItA.iiomjaj ij

DEPOSIT GERAL
I 1-Rua PrInelre de Msarge-I
Rio de Janeiro
Unico agents em Pernambumo
ADAISON HOWIE t C,
N.---3 Rua do Commercio-N.--3
A venda em rtodoes as boticasa edrogaria


AMAS
Na Prapa da Inde-
peudencia ns. 38 e 40
se dirA quem precisa
deduas amas, forras
ou escravas, para scr-
vivo domestic de easa
de pouca familiar.
Aluga-se baralo
Os armazens n. 13 do largo do Corpo Santo, o
qual tern communici ao corn o do n. 4 no caes da
Companhia Pernambucana, eom guindaste.
Lomas Valentinas n. 4, casa terrc.t.
Rua de Santa Tlherza n. 1'9.
Travessa do Carino n. 10, loja.
Armazem da travessa (to Campeilo n. 1. Becif.
A casa terrea n. 1 C n a Baixa Verde (Ca
punga).
Idem da Palma n. 11.
A tratar no largo do Corpo Santn. 19, primeirc
audar-
Ao dia de finados!!!
Na rua nova a. 2. 10 audar.
preparam-se capellas de flI6res
artdflciaes. de pamme. freo r r
velludo, corn letrelros berdados
a ouro e a prada. de fodo go-do
e prevo-
Pereira & C.
continuam alugar seroin.'os para ch.i jiant.ir, ti
Iheres de metal finos, trinchantes, cop's, 9ee.d
garrafias. compoteiras, jarros, globo., lanrfeas.
lustros, toalhas, guardanapos. toalhas de labynn
tho para baptisado, espelhos, bandejas dedzct..
braneo para chi, mesa helatica e de fitrunrra i. t.
outros inuitos artigos para casainmnts. balisa.
des, bailes, festas de iirroias. etc. etc., por p MNi,
commodIos : na run Nouva n. J, I- :indar.

Xnma
Procisa-se do uma pars casa de fainilia, a tra
trar A run ito Born Jesus. n. 5S armazom.
Costureira
Precisa se de rina costureJra : a trarar na rum
,Ia Saudade n. 16.


Precisa-se de uma ama para o serviqo 'omnes-
tico : na rua da Aurora n. 109.
j Casa ni, Polo
Aluga-se pars a test c por prec:o uitito col-
moio uma casa regular e perto do banho : a tra-
i tar ua praca do Conde i'Eu n. 28, 2o andar.


\,


W.:.. I



















taisme dsor

'masoteruna e Am


41%
.,t:.


Gratuliano


avisam


ao respeitavel


Spublico que sob es-
sa firm organisaram
7 uma companhia de car
j nes verdes, e que a
partir de hoje darao
| principio a venda de
/ cares.
S&Os talhos perten-
S centers a companhia
estAo assignalados por
umn bandeira branca.
Recife, 7 de outu-
? bro de 1884.


Luz brilhante sem fumc

Oleo aromatic
HYIENIC0 E ECPNOIICC

PNo limiiar is


Martins & Bastos
Pernambuco
Numero telephone a. 38

aosnitra
A' rua da Imperatriz n. 53, primneiro andar, se
precisa de mulher de boa conducts pats comprar
e cosinhar pars familiar.

Porta da Forluna

Aos 6:000A
ilhIete des novas loteuras
Rua do Barao da Victoria numero 4
Eata nova casa de bilhetes de loterias em favor
-do fundo de emancipato, aeaba de vender nos
Sseus afortunados bilhetes a sort de 5005000, urna
de 2004, outra de 1005, alem de muitas de 505,
2 :50000e 105 da loteria que se extrahio em 11 do
rrntent.
A mesa casa convida sos possuidores a virem
receber os releridos premios.
Acham-se A vendaos seous afortunados bilhetes
da 2 parte das referidas loterias, que se extrahi-
ci terga-feira 21 do corrente.


Aos 6:CO$


a, deost r"o da Vietaia a. 8s
wo 'Lta eaa veadeu-ie a se des8:00000 n.
4 :1' 0; 1000 a. 8006; assim r o. euto de 205
1^ex po4A vd& os bIhqes 4& spoda,
NO a quo e tt aadrA no dis 21.


ala uaIsmper6
i ..Us l'S
qW__. .Qa,,,od o ,apu, do .'l ,,boni -


Oka seef fefiixzab ^M~ quartos f
n. 2,341 corn a d 0, dom di-
tode n. -2,631 cornea, mm4e 100# ,,
ottro dito de n. 2,963 tms m corn a sor-
to d00OOOO divers p 0 nim41vI 0,
16?00 e 80iXo0.
0 meonmo abaixo asuignado eonvida amr
aiores A virem amber m umaibrni-
demdoscoatume, mu indmamm hai ,'m.I
Adcham-se A vend& a I* ms : Nibm
garantidos da 3, 'at3 d. I-tikm a
beaeficio da matria a Vassa (m<8), qe
so extrahiri na segudaka, 20 do cor-
rents.
res ec ,\


Inteiro
Meio
Quarto
em impor~o
Inteiro
Meio
Quarto


4$000
26000
de 100o000 para

108760


mais apurados gostos.
Compromettem-se
a tender mais barato
do que em outra qual-
querparte.






O COlnEICIO

Viagens ao centro
We o4jtadafI atbnyaimi pe Igma
rass*, Goyanwa e Itamb
Todoe os sabbados, a 4 boras da tarde: paaa-
gens tomam-nad i rua Primeiro de Maro n. 1,
loja.
De Itabayanha AOlinda por Itan-
b, Eo.yanna e IuaraLmit
Todas as terqas-feiras, As 4 horas da tarde :
eassagens A tratar corn Loureno Pereira d'Amo-
rim, cm ItambW.
Viagens avulsas para qualquer parte e em qual-
quer dia, partindo do ponto que se convencionar e
a preqos commodos. Essas contratam-se ia rua da
Companhia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nao podeem ir nas diligeaciaLs.

Ao commiercio
0 abaixo assignado declare que o Sr. Manoel
Francisco Gomes da Silva deixou de ser seu cai-
xeiro desde o dia 27 do rmez proxim nfindo.
Recife, 8 de outubro de 1881.
JAgo Antonio de Almeida.


AOS 4:O0OO0
BBLBBBTB ABJ&WTID@Rt
Pra~a da Independen-
cians. 37e 39
'0 abaixo assignado vendeu entire os seus
telizses bilhetes garantidos da 79a loteria a
sorte do 800$ em 2 meioes n. 2274,
a sort de 100# em 2 quarto* n. 968,
alkm de outras muitas de 32# "16 e 8$.
Convida os possuidores a virem receber
iem desconto algum.
0 abaixo assignado tern exposto A
rends os seus felizes hilhetes garantidos da
Loteria 80a a beweficio da matriz da Var-
:as, quo, se extrahira segunds-feira 20
do corrente.
Pirepos
Bilhete inteiro 4000
Meio 2000
Quarto 16000.
em pori de io00004 pm00
Selma
Bilhete inteiro 36500
Meio 1#750
Quarto 875
A"toni Augusta do. z St.a Porto.





Jobo Jenuimda Cast Loge.


CASADA#IITUNA

UoS 4*0#$OO#


Rua Primeiro de larfo n, 23
0 abaixo assignado tend vendido nos
seus afortunados bilhetes garantidos a sor-
te de 1005000 em dous quartos n. 2,631,
afsorte de 100! em dous quartos n. 2,963,
alem de outras sortes de 32#, 16# e 8#, da
loteria (79.'), que se acabou de e--trahir,
convida aos possuidores A virem rBceber
uaa onformidade do costume sem desconto
algum.
Acham-se A venda os senus, afortunados
bilhetes garantidos da 3a part das lo-
terias a beneficio da matriz da Varzea (80.*),
que se extrahirA na segunda-feira, 20 do
corrente.
PRECOS ,
Inteiro 45000
Meio 26000
Quarto 16000
Bem quantddade malor de 100o
Inteiro 36500
Meio 15750
Quarto 6875
Manoel Martins Fiua.
AVENTU!I9SA



los 4:000OO


16-Rua -do Cab 16
0 abaixo assign& vendeu 6Os seus
venturosos bilhetes garantidos os .premios se-
guintites: 2 meios corn a sort de 4:00%
no n. 2279, 2 quartos coin a sorts de 100(
no n. 968, al6m de outras mais de 32#,
16$ e 8$, da loteria n. 79.
Convin& ao spossuidores 'k virem rece-
ber um desconto algum.
Acham-se A venda os venturosos bilhe-
tcs garantidos da loteria n. 80 em beneficio
da matriz da Varzea. qua se extrahira na
segunda feira 20 do corente.
PRIECos
Inteiro 4#000
Meio 24000
Quarto 1#000
Sendo quantIdade superior
a @100:400
Inteiro 36500
Meio 14750
Quarto 875
Joaquiw Pies da Silva


Frascos grandes
Pequenos
Duzia de frascos grandes
Pequeno


1#500
145000
12#006
9m5l000


PHARMACIA HOMEOPATHICA
DO
Dr. Sabino
Verdadeira homeopath-a
Medicamentos vegetaes brasileiros
Preparae*es A machines '
SVendaa em grosse e a retalho
Descontos vantajosos
Bna do Barao da Victoria u. 43
Ma~shiume eleetrierns
Meias elasticas
Mamadeiras
Tira-leike
Chocolate homeopathico
Fundas umbelicas e herniaes
Fundas para crianvas
Tubos vasios pars vaceina
Themometros para febres
Anneis electricos, etc., etc.
Vende-se ns pharmacia homeopathica do Dr.
Sabino, a rui a do Barao da Victoria n. 43.
Jardim das plants
ima do oMendego n. 09'
Sapotiseiros e sapoteiros muito Praades e co-
pados, dando fructo, a 44 e a 3;, segundo o ta-
manho, e descendo at 15, corn seis pauses. Com-
prando-se mais de dez faz-se abatimento. Ha
outras muitas plants tambem para pros corn-
modo&a
Aluga-se


sobrado n. 9 na Passagem da Magdalena.



A uho ARPB nmfIa eloBB

JBViuhe put. sDeinDfeifio


MA


.4^


Aos 4Ht0(
Os bilhetmedosta loteria pareo Fundo de Feum.
cipalo acham-e a venda na rua do Cabuga an.
1 B, loja de joias da viuva do Hermino FerreirW
da ulva.


fa qne cahr?.
Au a- f sa p ao sitio i ma do Boau Go
n. m15 (Tre, mxeof~he fff htMIM pr
m46Bd N -do k a tdos
ar as n ,a n. 1
:- : _:.n" ;: ..y. -M: ," ,- ..


Proprio para mesa
Fi barrwk ndequlvtos e
deeiem

VENDEM
FEBEIRA DAcOw'&IMMAo .

.. I


de e variado sortiften*
to de relogiosds mai
acreditados fabrican.
tes, ese acham habill
tades a tender mais
barato do que outro
qualquer, visto rece-
berm directamente.
Todos os relogios
vendidos n'esta casa
sao garantidos.


Para familiar
Aluga-se o- segudao andar do sobrado n. 3, A
raua nova de Santa Rita, em frente do mercado,
reedificado e pintado de nmov, teudo asua encaus -
da e bonita vista : a tratar no primneiro andar do
mesmo.
dom. Precisa-se'
de uma mopa que saiba bemlpreparar vestidospa-
ra senhoras e meninas etc., etc. e mais trabalhos
teidentes a esta arte, e que esteja e" condieg5es
de ser contra-mestra de uma casa de modas, o
ajuste eerA conforme a; habilitaques: a tritar na
rua larga do Rosario n. 22.
















0. NPi KIller ymtulgo PofIyDayDis
latador 4a dor
Um amigo dos pobres, economic e de
facil applicaglo, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovy4a
deste remedio.
Eaternamente cura; furunculos pansa-
ricios, e outrose tumores -torcedura dos ten-
doee intumeoencias das artiailaes -4o-
res de dents nevralgias- rheumatismo
- queimaoluras-golpes, etc.7 etc., etc.[+
Internamente curs: cholera, molesfias
do figado, dispepsias, silceras doengas'de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imita9?es.
Agentes em Pernambuco,. J. C. ~evLy
&C.


proprias para vestidos, de &,0 atW 800 re., 6 pe-
chincha : na loja dos barateirmos da Boa-Vista.
Espartilhos
a 44$ e #OOO0
Na loja da rua da Imperatriz n. %a venue-st
muitoe bons espartilhos paza senhoras a 55000,
antos pars menmas a 45000, assimn come um be.
dito sortimento de. fichis a 8J000; isto na loja da
qeiuina do becco dos Ferreiros.


Liquidaato

Para acabar
Popelines lisas, de listras e lavradas.
Las de quadros, eseossezas e lavradas.
Alpacas lisas e de listras.
Grenadines de cores e pretax.
Cambraiag bordadas p abertas.
Vestuarios para meninos.
Leques.
Chap6as para senhora.
Chitas lisas e de cores.
Fichus de soda e de lI
Capas de malha de I.
Para contulnar
Collaxinhos e punhos para senhora e home, di-
versos fritios.
Camisas s.m collarinhos e semr punhos, corn mu-
nhos e .om collarinhos e punhos para home,
desde n. 35 A 45.
Camifas para meninos desde n. 28 A 35; sem col-
larinhos, de n. 32 A 35.
Camias, saias, penteadores, calgas, gollas e pu-
nhos para senhora.
Gravatas, grande variedade.
Meias cruas, brancas, de cores e pretas.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolas, velludi-
Ihos, brins brancos e de cores, luvas,'perfuma-
rias etc.. etc.
Papoula & C.
18 -Rua do Cabnngi-t9
Em fronts a matris de Santo Antonio

Pharmacia
Veide-m' uma boa pharmacia brn localiada :
# Mta ma do Barao da Victoria n. 51.
6do de raca teurla

SVemde-se vameam, garroaae pmxo de boa
a tratar =na meuaw a tardis, d S r


6krN{ X~uks i C.9 rU Eg
Wnit&ki I~tef L I


ESPECLIAJDADE EM
1-Iwi de 6t1m as quiadade.
e t ho drn, iden .
Linguaedo Rie-Elmnde.
DMas preparadas.
PvnsmtaM~f de Lamego e inglez.
IClumm do orto.
Uvwas e maae.
lSees strangeiros e nuionaes.
ia m l hlactea, ararntsa e saga.
Co.a.w igtosaMeoa e francezas.
Vtmtn fines e comrnes, grande sorting
LIeorew idem, idaem.
Cogue idem, idem.
CaWf .idem, idem.
CA idem, preto e verde.
Amende s e coafeitos
Mamsau para sopas de todas as qualida
Mate do Parana.
Obras de verga.
memente. de hortaligas e flores.


mento.


.-Aela-se esp-awp &vt a a. Momdui
MiOd* Dht. kw 4 AW4Wrbb, do&% eabrio-'
amudm nu m mle
duu rodu iAombWeente e outro deo quatro as-
.ueuiMu a Mbo nm edado.
Vendo uMn m dro ameries : no pateo
do Tergo a. _4, Piimu
U8 a bwrica
4d lmento ingle de 0 libram arc& pyramid,
chegda de Lon&es : veademFonsees a stk &
Companhia.
I&.

Eceilajara iwRau.falin[WW
,,azenda6 branoas

Na 1ja dos barateiros
-a B a-Vista
-Oiuna da XIperarilz -40
VENDE-SE
Madapolao, peqas de madapollo frances
enfastado corn 12 jardas a 3000
Dite mauite largo eom 20 yarns a 4 8000 e 55000
Dito, fazenda muito encorpada que pa-
rec3 cretone, corn 20 varas a 5I500,
65000 e 6 55W
Dito francez, americano, fazenda muito
fins. e encorpada de 75 at& 12100(j
Algodilo enfeatado corn 9 palmos de lar-
gura para tazer len6es de urn s6 pan-
no, metro a .
Dito trangado corn a mesma largura,
proprio para lenses e toalhas de
mesa, metro a 1120(i
Braminte de algodi corn 10 palmos de
largura, proprio para fazer lenses de
um 96 panno, netro 1598k
Dito frances, sende de linho, metro a
I1 800e 2,000C
Dito inglez de quatro larguras, send
de linho, metro a 2A500 e 29800
Ureguellas proprias para lenq6es, toa-
ihas.. eeroulas, send fazenda muite
encorpada, cada pega corn 20 varas
por 10;800 e em vara a 50('
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
yara a 40(0
Atoalhado adamascade para toalbhas de
mess., tendo 8 palmos de largura, me-
tro a. 15800
A~sim como um eompleto sortimento de
pe,; de algedaozinho americano e
inglez, que se vende per pega de 35 atW 65000
Isto tia loja da esquina do becco dos Ferreiros
Casemiras de cores
De 9:000 at4 6:000 rs,

A* Hroniior modida
Alheiro & Silva A, rua da Imperatriz n. 40, tern
um immense sortimento do casemira de cores,
tanto claras como escuras, que vendem a 2;000,
2,500, at4 65 o covado, e das mesmas mandam
faser qualquer pepa d'obra ou costumes, per pre-
0os muirp rawoaveis, assim como tern tambem um
explendLdo sortimento de casemiras e pannos pro-
tos at6 so mais fino sedi que vem ao mercaco, e
dos mesmos tambem se encarregam de mandnr
fazer qualquer pea de roupa A vontaae do fre-
gun e corn today a perfeico e presteza : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, naesquina de
becce dos Ferreiros. *
Lim as a160 rei
Os Barateiros da Ba-Vista vendem muite be-
nitos linhos de uma s6 c6r e de listrinhas pars
vestidos, sendo a 160 rdis o covado e de c6reas
isto a rua da Imperatriz n. 40, esquiua do beeoc
dos Ferreiros.
Brim pardo
A ov a o a 8r irn.
Na lja. da rua da Imperattia n. 40, veudo-se
N|& pardi .Mq, papprio para ^a1etots., ciJcaa e
-oupas de cnmanas a 360 rs. o eovado, isto pea
ter um love toque de mofo, que larga logo que st
molhe, 6 grand pechincha: na loja dos baratei-
oi's da Boa-Vista, eaquina do becco dos Ferreirop
Fustoesa360 440,500
e 040 rs.
Os barateiros da Boa-Vista a rua da Impera
triz n. 40, vendem um grande sortimento de fus
toes braneos, proprios para vestidos e roups de
c.iamnas, pelos preees acinia indicados : isto na
esquina do becco dos Ferreiros.
Setinetas A 500 e 640
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, A esquina
do becco dos Ferreiros, vende -se um elegante sor-
ftmento de setinetas, tanto lisas como lavradas,
sendo as cores maim bonitas que tern vindo ae
mereado a 500 e 640 rs. o covado; assim como
um bouito sortimento de lasinhas lisa. e lavradas,


E os afamados requeijoes em latas,
todos os dias

N#v'os lecidos
POR
Precos baratissimos!!
Lindos padres em fustues de cores a 240 rs. o
covado.
Bonitas setinetas lisas e lavradas a 360 rs. o co-
vado!
Baptistes de cores finals a 200 rs. o covado!
Alpacas de quadrinhos finob, modernas, a 400 rs.
o covado!
Merin6s de cores a 700 rs. o covado !
Dito preto de duas larguras a 15200 o covado!
Casemiras proprias para roupas de crianeas a
1 500 o covado!
Ditas pretas diagonal a 25400 rs. o covado
Saias bordadas, novidade, a 35 uma.
Cambraias transparentes a 3A500 a peca de 1C
jarda!
Ditas victoria a 35500 a peca!
Madapolao boa-vista a 64 a peqa de 24 jardas!
Colchas brancas a 25,A00 e 3A !
Cobertas de gang, forradas a 2A500!
Lenqoes de bramante a 25 1
Camisas corn collarinbo deitado a 38; a duzia!
Seromnulas bordadas a 165 a duzia !
Toalbas felpudas a 55 a duzia !
.Fichus modernos a 24. 3A e 41.
Pannos de crochet para cadeiras a 1200!
Ditos para sofa a 34.
Ricas toalhas de labyrintho a preqo resumido.
Complete sortimento de capellas e veos par% noi-
vas a 10a e 14S.
Popelinas braucas e setinetas para as mesmas.
Espartilhos a 45500 e 5A, leques, gravatas, len-
cos, etc. etc.
Grande deposit de fazendas e roupas. Vendas
em greaseso, dames desconto.
59=Rua Duque de CaxIas=59
LOJA DE
Carnto 0a CuMia & Ce

N Para a safra
Vende-se dous bois bonds de trabalho e um car-
ro de quatro rodas, em perfeito estado: a tratar
no sitio das bolas, principioe da estrada nova do
Beberibe, primeira bomb.


NOVO


SORTIMENT0
DE


Roupas para homes
POB
Pre vos baratissinmof
Rua da Imperatriz n. 40
LOJA DOS BARATEIROS
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
zenda que se lava 6500W
Dites de panno preto fine, fazenda muite
boa 7500C
Ditos de casemira de quadrinhes e listri-
nhas, forrados 8100s
Ditos de casemira escura, de cordao, for-
rados 800(
Ditos de flanella azul, forrados, sondo fa-
zenia que nao desbota 105000
Ditos de casemiras de cores claras e eas-
curas lO10OO
Ditos dc panno preto fine, forrados 105000
Ditos d casemira preta de cord o 105 e 125000
Caloas de casemira corn differences pa-
droes, de 5;500, 6A500, 85 e 0OO0
Ditas de casemima preta sedl a 8- e 10500M
Ditas de casemira dc cordon 65500
Ditas de casemira preta 6+00M
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 15200 e 1600
Ditas dc Hamburgo de linho a 15800 e 25000
Colletinhos para dcntro, sendo de cre-
guella ie fuito bemn feitos a 800 e 15000
oamisas. grande sortimentoa de camisas.
braneas, tanto francezas come inglezas,
tanto de linho come de algodao, send
de 25, 25500, 35, ate 6500,
Ditas de cretone de cor de 25, 25500 e 3000
Meias, grande sortimento de meias cruas
para hormens, de 320 rs. o par, at6 500
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 55 a duzia at6 8;00(
Toalhas, grande sortimento de toalhas,
tanto para rosto come pars banho, que
se vendem per pre"os muito razoaveis.
Tudo isto e eom grande rednuVao de pros : n
loja da esquina do becco dos Perreires.

Grande liquidarao
Para acahar
Polar de cores, fazenda linda paras vestidos per
360 reis o covado.
Setinetas ombre, cores lindas e modernas a 360
o covado.
Ditas corn flores a 400 rkis o covado.
Crepe e setineta para ceberta a 800 reis o co-
vado.
Damasco de cores, d'algod:Ec, proprio para col-
xas a 600 reis o covado.
Cretone franceza para cobehorts a 500 reis.
Dita ingleza para cobehorts e chambre a 280 r6is
o covado.
Chitas modernas lindos-e magnificos padres a
200 e 240 reis o covado.
Cretone a pompadour a 280 o covado.
La escocesa a 280 o covado.
Dita de cores a 320 e 400 rbis o cQvado.
Merin6 preto corn duas largurse a 1000, 15500
e 25000.
Fustaes broncos para 400, 500 e 700 ris o co-
vado.
Brim pardo liso, fine a 320'e 400 reis o covado.
Camisas de cretonss de cores a 15200 uma.
Dita branch 15800 uma.
Dita branch peito de linho 35000, 3A500 e 4Q
uma.
Corte de casimira ingleza por 55000 urn.
Casimira ingleza per 3500 o covado.
Assim como outros artigos qu corn a vista se
pode avaliar. Para o.respective amnuncio cha-
mamos a attend" do respoitavel public e das
Exmas. families na
m*t Duquie de caxte u. 80 leaja dar
qua$"o elie i. so


to obrdo gra-nd e doim.,ad, .11.m m da
s Lan do Bfog. & & -


te a venda fio d'algo-
daio da marca L, mui-
to conhecido n'este
mercado, em novello
de 200 a 400 grammas
e em saccos de 25 ki-
los, da muito acredi-
tado fabric Bom-Fim,
de Catilina & D'utra.
Rua do Marquez de
Olinda n. 22,

Grande fabrica d'aguas

gazosas
DE
William Chance & 0.

,,na das Crloulas m. 61
(CIPun18)
Deposit
Caes 22 do Novembro n. 42

Colfoitana ainos


Gingerale
Limonada
Tonie Water
Soda Water
Agua de Seltz (em Syph


duzia 3600
S36M000
o) 3-000
24400
on)v 16500


Vende-se uma mnachina A vpor, de kr& do
cinco cavallos, mistema orsiot.J, f.meeioaado
muito bern ; os pretendentes poderio eamibala
no engenho Monte-Alegre da comara da Vieo-
ria, e pars tratar conV'o gerente da fundilo g-
ral nests cidade do Reeife.

Aluga-se
a loja do sombrdo am u do adw aM.,
comnfrente p arua deaxqI BPR E
corn umsa am o prepia par amalsear
lesimento, eapeciahente de ~~ bft
+Jmlidade: a ptar nausi lasmp do i* m-
mm .. 84.


e -. ,
, r.. ., ..


', .s

Sr,^ :^=. ''-.'. *. '. : "-
si ::-, .+.+..^-. :".


4


I *, .. *. ...4
I.
.4...
w.:p I~.


/


L, ,


. I


- ~ -
~ 9'
.4


DROGARIA E FHARMACIA
Rua do Barao da Victoria n. 5
PREOS


-4T



I

,.-



/ ,~fl


.4
C.


- I
.4


dee.


I I


I I


I


.I


A


I


Now -- ho
natural e aprp&-a- a-ai a
9adepitoo pro i t. ,am .
era tao de Wou a dov M Mw
do pela
FARINA LACTEA DO DR.
FRERICH8I!
A sciencia e a pratica adopltmra a fi
nha Lactea como podero ieamabst
trictivo pu a infipada e a id .U mmin
cos do Brasil e da Europa rPoaheum
aer A do Dr. FRE r H a i dnbr a'
genero.
Deve-ae pois evitar confiar o Mobs
urnsa pessoa estranha e de compNrti N b
ato conhecido mitas yeses o germl.
numerosa molestias.
Vende-se a verdadea f.nrha LAT-_
do Dr. Frerichs:
55 -RUA DO IMPERADOR 55
Estabdelecimento do m ia e awmo do V5
tor Pr&Ue

CRAVOS E FLORE

Na rua da Uniae L

5, ha sempre para se

vender craves e flores


LEIT iE AVE[LOZ
Concentrado, perfeitamente incoagulavel
e conservado para exportaglo
PELO B .CHAREL
Jobo Baplista Gitirana Costa
Manipulado pelo cirurgiao dentist
Numa Pompilio
Privil do pela Junta Central de Hygiene do Rio de Ja-
neiro.
Para a cura de caneros, ferlda
chronlecas e syphlUtieas
Unico deposit geral em Pernambuco
Rua do Bargo da Victoria (ilre.
ra Rua Nova) n. 34 I andar

o ra 1' de aro n.2, 1loa e linu
Preqo de cada frasco pars cancros 65000
Formula especial para ulceracues e gra-
nula5es no cello do utero e cancros
syphiliticos 5i000
Para feridas 6g00o
Pars calos 2500
Cada frasco leva o retrato do bacharel Gitiran
Costa e assignatura de proprio puaho e rubica de
Numa Pompilo corn tinta encamrnada.
Attenc&o

Grande redwcaeun em pree doe
moveiH
Cadeiras de junce do fabricante Thonet a 655
Ditas corn pequenos bgicinhos 70%
Mobilias corn encosto de palha 350
Ditas de pao-carga a 260; e 3000
E miais peas avulsas que se vende barato :
rua estreita do Rosario n. 23.
Vhambres
A' 2$SOO, 3000 e
Na loja da rua da iiperatris
n. 40
Vendc-se chambres de chita e cretones a 25M0,
35000 e 45000, para acabar, iato ijesquina do
becco dos Ferreiros.
EtO DlIA IlI,



Souza Moutinho &
C., tem constantemen-


&E C.,













SUA VIQA;
FOR -
PA-ULO NIAKALIW


Terceira part
A VINGANQA DEi YVIDOCQ
(Continuclao)


DA RUA DE COURCELLES A' RUA DOS MACON8


S Mal so tinha fechado a ports do cafe,
Sdepois da sahida de Rolando, quanuo o lei-
i tor do Quotidiano bateu no marmoro da
mesa trees pancadas cornm urma mooda de
ci-rcoo frances, como pars chamar a atton-
91o 0d do criado. A esto signal, Perrin vol-
Ipaq u-se. 0 fregaez tambem tinha-be levan-
., jtado: trazia uma; gravata urma calga e um
college de varias cures. 0 Sr. Perrin di-
,n:,-rigio-se a elloe
2' Sr. toco Laoourt... Ah! quo for-
B tana!... 0 Senhor poderA attestar ao Sr.
i Julio que eu demorei o home aqui at6 a
hera que elle indicou-me.
0 agent poz o index sobre os labios:
Scio 1 6 precise nao trahir o noesse
incognito!
[Puxou o ferragisth e os dous sahiram.
-.eCoco Lacour continuous:
Comprehendo. Era precise dar toem-
^ po ao patrio para que chegasse antes do
home e acabasse de preparer os seus
pianos. Hoje houve grand moviroento na
brigade. Todo o mundo estA a cavallo.
S A quadrilha do Vidocq estA dando caga...
Depois, indicando a Perrina o nosso he-
rde, quao i a para o palaceto Mazerolles:
S-- E alli a caga, que vai deixar-se apa-
S nkar no antro.
^ ; ~ A noito ostava escura como tintsa. 0
P^ "ento que enfiava pela rua teria laugadb a
ebt. cuva A cars dos transeuntes se houvesse
transeuntes. Mas, quem teria se arrisca-
S do na ru a cornm essa escuridao opaca e csse
., diluhvio intense ? Ao long, do lade do
S Pantheon e da praga S. Miguel, alguns
carrots retardados rodavam cornm um nruido
S saurdo semolhante ao rufo de um taminbor
1 n'um funeral. Em frente ao cafd, o car-
S re que esperava Rolando, formava, cornm o
seuo cocheiro e cavallos, uma minassa con-
S fasa, cujas lanternaa amareollas brilhavamin
una escuridao come olhos de gate.
0 moe seguia ao long das casas sem
-i-parecer lembrar-se de qu o ecarro alli es-
r tava. A coragem que tinha bebido, o ca-
II' r lor da embriaguez precipitada o premedi-
i .' tada dissipava-se, A medidx que ello ap-
^ proximava-se do fim que tinha em vista.
0o frio desembaragava-lheoo cerebro do
sangue que o absinthie para alii tinha feito
subir. A chuva gejva-se-lhe na fronto
t ardentoe e atravessando-lhe a roupa causa-
Sva-lhe calafrios dolorosos. Caminhavh corn
S trescente mal-estar. O receio de ser visto
--4 redobrava com a approehenso( do ver al-
gums cousa inosperada, sobreuatural e for-
rmidavel.


Quando chegou em frente ao palacete
Thorillon, lovantou, instinctivamente, a ca-
beoa para verificar se havia luz nas janet-
las dos andares superiores. A fachada do
velho palacete estava escura, triste e muds
como o tumulo. Essa ausencia de vida
ale pareceu fixar as ideas do nosso hor6e.
Con effeito, foi camorn m .io tremula qae ti-
rou debaixo do seu carrik uma das chaves
corn que outr'ora a confiauca da Sra. -Ma-
zerolles o havia mimoseado: ioi conam mao
tremula que introduzio essa chave e deu-
ihe volta na fechadura da porta-co-heira;
foi corn mao tremula que empurrou a ports
e que, depois do entrar, fechou-a de novo.
0 vestibule estava escuro. Conhecendo
a casa, Rolando sabia onde ficava a escada
grande, A sua direita, e a eacadi pequena,
A sua esquerda...
A escada pequena!. .. Foi pela escadh
pequena que o afilhado da bella Angelica
tantqs vezes voltou, depois de uma noite
de orgia, ao seu quartinho do terceiro an
dar. Foi pela escada pequena qup o assas-
sione da infeliz mulher conseguio chegar a
clla. Foi pela esciAt peqtena qua o mise
ravel retirou-se levando comsigo os des-
p0jos.,,


FOLHETIM



0 FILHODE ANTONY
POR

ALEXIS BOIVIER

PRiWEIRA PAUITE


CONSBQIEIIHIISDBUMA FALTA





(Continuaviie do n. 24 1
CAPITULO III
Onde a verdade torna-se inse-
romimil


Darante este tempo Mine. d'Hervey
passout em sta casa a vida mnais tranquilla
edo mundo, aborrecendo-se profundamento;
peor isso estA doonte : e justamente 6 esta
-vida caseira, esta fmlta doe cxerciuio que
trouxe esta perturbacio A sai sardc. 0
mal hojc 6 logicarnente aggravado peor este
-. K castado anormal. Comprehendo agora a cri-
so. Fez bem ein informar-me. Agora sei
o que tenho a fazer.
E o doutor falou por muito tempo, a La-
nalidade con acriada ; queria corn certe-
deotruir o iizo 'q* ella tinha formado.
STerminiou, mandido-a lever noticias a
se amo, a respelto da 'sua mulher,Id-
soudo:. tsvw urn acceaso e-

kmil; mas nlo core perig% e estA me-
f.ilr.


rob
08 doph qui
carrick contra a pat
aswgayutdas pelor B|
a botrasca, quo s pravsa qk' vez can
mais oiak i ,.o'v.atoye saia sobre o
tecto da casa cornm rdgidos de fers, tudo
i3so ia-,se estremeoer de terror.
SParon, e, para nio cahir, encastou-se A
parede humida, q'ue A suia mao tremula pa-
recia molhada de lagrimas e sangue.
Levou assim quasi urn" quarts dd' hora
a subir at e segundo dandir. ..'As prtas
nao eitavarm fechadas. A do ,quarto de
dormir da Sra. Mazerolles, o leitoir etarA
lembrado, seguia-se A de uma ante-bamara
o A do urma saleta, ouja doscripao summna-
ria jA fazemos. Roladdo nalo tinha a chave
dessa ports, mais ja dissemos que porto da
fechadura havia urn pequeno. orificio oval,
polo qual bastava introduzir uan gaucho
pars abrir a fochadura, tocando u'um bo-
tie. 0 mogo parou dianto da port. Pa-
recia qua faltava-lho completamento a co-
ragem. A sua respiragAo estava opprimi-
mids. Pensou:
a So a ports esta fechada por dentro,
hui de esperar Helena aqui. P
JA nio pensava em eontrar s6 no quarto.
Apalpou a port. 0 dedo que metteu polo
orificio encontrou o bot-o. A lingueta
funccionou. A port, que ano eatava afer-
rolhada por dentro, ontreabrio-se rangen-
do. Rolando entrou cambaleaudo.
Logo A entrada sentia-se esse cheiro queI
falls da solidlo, do abandon e do crime.
Porque come a solidto, como o abanjono,
come a miseria, o crime tern o seu cheiro,
qua nao se analyst, nem se escrevo...
0 nosse horde tinha tirado do boise um
isqueiro e uma vela. 0 quarto ficou fra-
camente allaumiado. As decorates oemer-
giram da escuridao, a pouqg e pouco, corn
o sadu tecto alt! e o sea foglo monumental,
os seus moveis disparatados o oseao rolo-
gio contemporaneo do Bearnoz e do Sr.
Joio de Thorillon, rologio cujos ponteiros
na'o se moviam...
Tudo estava como tinha ficado: havia a
mesma desordom significativa qae alli vi-
rmos nas funrebro manhR do dia 3 de janeiro.
As cadeiras cahidas aqui e all' A cada
passe estalava'algum fragment, resultado
da luta travada entire a viuva e seu assas-
sineo : vidros, porcellauas quebradas jan-
cavam o chio. 0 gabinote da victims
estava em today part. No sofA em que
deitaram o cadaver havia uma mancha e
outras duas, nao menores, uma em baixo
do'canap6, no tapete, e outra no lugar onde
encontraram o cadaver. As cortinas, o es-
pelho, os moves, tinham tambem conser-
vado os seus salpicos sinistros. 0 tempo,
pordm, tinha-lhes escurecido a cor : do ver-
melho vivo tinha passado a pardo-escuro.
Via-so ainda, n'uma mesa, as pennas e
a tinta do qa3 o escrivao o o procurador
do rei se tinham servido, aquelle pars es-
crever as declaragoes da gento da casa, e
este para assignar o mandado de prislio
contra Jacques Lebrun.
Ao lade, sobre um console estava aber-
to o pequeno cofre de aco lavradoepolido,
no qual afallecida guards va as suas joias;
esse cofre, de fabriocago hespanhola, cUjo
exame, o 1 jtor estara lembrado, deteriai-
nou em VirWcq esse accesso de sorpreza e
essa exploso, ique tanto imprssiokau aos
tithes Mazerolles, sos magietrados e sos
outros assistentes.
A' vista de todos esses objectos, teste-
munhas eloquentes, posted que mudas, do
execravel crime, Rolando passed as coastas
da maie pela test e retirou-a molhada de
suor. Tomou a vela. Queria affrontar o
que bavia fdra do circulo restricto da luz:
a cams o as outras duas portas a que com-
municava corn a escada pequena e a que
dava pars o gabinete em quo estava o co-
fro.


Quasi immediatamente abrio a bocca pa-
rs dar um grito do terror. Mas esse ter-
ror apirtou Ihe a garganta come unam circa-
lo de ferro, oe ogrito extinguiu-so antes de
subir sos labios.
Nao era que um caspectro se tivesse er-
guido no leito, pdllido, inquieto, come na
noite fatal havia feito a Sra. Mazerolles,
fitando corn olhos arregalados o persona-
gem inesperado e ameagadbor appareceu-
lhe. Nao, nlo havia apparencia dca speed
tro. 0 mesmo leito nao apresent-Ava mais
os iadicios do desalinho quo forneceram
material pars as habeis deduce5es do chefo


A criada sabhio.
Apenas desppareceeu, o doutor fez um
gesto de desespero e disse apertando a ca-
bega entire as raoes :
Pobre rapaz, queria salval-a 1 e men-
tie-me. Oh I que desgragados, quo des-
graadoes, 6. precise salvar a ambos.
Voltou paras junto da cama, e daudo-lhe
alguns remedios, ao cabo de alguus ins-
tLnutes fez Mme. d'Hervey voltar a si.
Abrindo as olhos, a pobre mulher olhou
em tomrno do si, e muaurmurou a phrase que
jA havia dito:
Ah! mas nio morro!
0 doutor ent.o inclinou-se para ellsa, e
disse:
E' precise viver, miniha seanhor, 6
precise, ouve !
Ella abrio as olits e olhou para Olivier
admirada.
0 medico continutiou :
E' precise, para salvar Antony.
Dcbatendo-se comn urn tremor convulsi-
vo, corn os olhos desvairados, a doente res-
pondeu:
E' impossivcl! quero morrer, o so-
nhor nada sabe.
0 Dr. Delaunay debrugou-se entie so-
bre o leito, e diase-lhe :
E' precise viver... Sci tudo... a
senhora nIo tern o direito deo morrer....
Dentro ean poace dcari ao munido o filho
de Antony.
A moga s: Itou uum grito o perdeu de no-
vo os sentidos.
SEra exact ; Antony tinha-lhe mentido,
o tudo so oxplicava logicamente. 0 man-
mnancebo sacrifioava-e, mas queria- sasliat
aquella quo seo Ihe tinha abandonado. Re-
parmava assimt a catastropbe da manhAl. An
tony tinha vinido reair-ase i saa amante
em casa d'ella, quando shio da partida em
*sams dfMme, de Lancy, .-on& tinha em-
bihadIt ettvista. Ejtrmu pela ports
do jartil? d' ,. Elyn pnorta- de
que tioa aovea 0 e p0r o.nd ao introd.a-
zia, 4usRd q wAi- B em a do sua amean-
-S -


-. -- V '- I
t&. 4*-~ -

*->Qt2 -tcK -c
-


mlats?- e no o^fWI~
ati f*ma foemenina, V -
S. ~appaaig~p .44?mtnaam Arnwt4o.
Deuvneoeu- pw o, e a oorti-
Ais, at eoorrandac di lib oIvo voltaram ta su
imamobilidade compacta.
-Era, oertanmout0, p9ixe OQss, enq com-
paraio eoat as visefes t elonhas qua o ra-
coiava encoritrar.
Entr.,tanto, Rolando, a prinoipio, quiz
fugir. NIo pou. Easa corrente sali4 p-
dade, que prende 9s que tem pesadelos,
cingia-lhgo s raombr9q.
Veio-1ho, 6 voerdade, a idea de ir direito
a cams e afastar as cortinas, pira'sabor a
quem ellas abrigavam. Mas Os seas ner-
ves agitados nlo lho permottiam realizaro
sea intent. As suas pernas tromiam.
Deixou cahir a vola, e corn as duas mlos
apertou .o corango, que parecia quaerr s-
talar contra as costellas. Depois do um es-
forgo desesperado!:
E' Holaun, qruo ahi estA ? pergantou
elo. 4
Niuguoem responded. A vola tinha-se
apgamdo quando cahio. Passou an minu-
to, !ongn come uma hera...
Final, o nosso horde cmeCou a eerr
quo havia um ongano, uma halluoinasao.
Deu am immense suspiro.
Ease suspiro acabou per uma exclama-
91o surda... 0 quarto encheu-so do clari-
dade, um passe soavars no tapete, cinco de-
dos de ferro cahiram no hombro do mogo,
ao mesmo tempo que uma voz sonora soou-
Ihe ao oeuvido e comprimentou o corn esta
interpella:
Boa noite, meu care Sr. Rolando I
Ha muito tempo quo aspire a honra'de
apresentar-lhe os Meus comprimentos En-
tAe, aqui estamos de volta das ilhas ?
0 nosso horde voltou-so e achou-se face
a face coin o chefe da brigade do sagu-
ranga.
Vidocq foi collocar em cima deo um
movel a vela quo tinha na mio; o vol-
tando para o moce:
Aposto que nao me conheee bemrn,
em?... E' singular, palavra do honra:
todos os scelerados conhocom-moa... E)
verdado quo quando so chega do teo Ion-
ge. .
Designou-se a si, corn um gasto ceremo-
nioso
Vidocq, chamado Sr. Judlo na bai-
xa sociedade, observalor per character e
per profisso....
Vidocq 1
Sirm, Vidocq, paras servil-o, ou autos I
para prendel-o, porque estA proseso, mar-
quez !
0 chefe da brigade do seguranga eoga-
nava-se. Rolando tinha-o reconhecido.
Desde o dia em quo o vie na rua dos Ma-
gon Sobornna, as feig3es do detective popular
tinham ficado gravadas na memorial do.
nosso here.
Sabemos que este sd tinha medo de
phantamas.
Proseso! rugio elle, ainda no!...
Deu-se entAo uma scena muda e rapids
como o raio: urma pistol sahio do boise
do mogo, que apontoue o cahio, antes que
pudesse apertar o gatilho. Vidocq, rindo se
desarmou a pistol e atirou-a pars a ex-
tremidade do quarto:
JA nao teonho vinte anne, disse elte,
mas o punho ainda torn forga, e, graas a,
Dens, teah o oho vivo. .- VaeiuqIaa'
te^Ke, weeu S'r~A^ P. #.AaM nw|a
outra tetha do calibre desta, sabe, as dqas
fazem o par, guarde-a pars a melhor oqear-
sifo, para fazer near es seus miolos, per
exeamplo. Nio podo achar pars sile e6m-
prego mais opportune mais util e mais van-
tajoso .
Accresceutou encolbendo es hombres:
So me tivessemotto aindia agora,ies-
tara muito adiantada. A casa esta ceOa-
dae ooccupada petos meus homens. Topho


cinco agents na escada, dez no vestibulto i
e vitite na rue. Ainda que voce tivesse
o furor e a forga do cavalheiro cujo nemo:
tern, n.uo poderia passair peor cima dos cor-
poes de uns trinta rapazes robustos e re-
solvidos, quo receboram ordem de matal-o
como um a cuo damunado, so quizer murder.
Rolando tinha-se lovautado. Estava em
p6 e vacillante, perto do canap6 ao qual
segurava-so para nao cahir, tal era o sou
terror e desespero.
0 policial continuou impassively :
Queira toinar notes que, a partir do
hoje, os seus signaes foram enviados ate o


jTO p^(,ifads doeq s^o~iPeelgnemo^
no. diner, 8e 'T cO ohar mad
de esaparp'me, quero tser g ilhotinado am
sea lugar. "
moc dixou 8se oahi'runo sofA. Vidocqcr
deu urma gargdllhada:.
-Sr. marquez, disse elle. toenha a bon-
dade de sentar-se.
,t Depois fi.olUe lmeerp busoar urma cadei-
ra, colloeou-a em frente ao nosso here,
o monftqdo uella;
Agora, disse elle, conversemos um
pouco.. TeMos tempo. Ajustiga noil che-
garA antes de uma hora.
(Contina)


VAfIEDADES
Hmoaerlsmo
A DEVOTA EXAGERADA
Nerm bemrn desponta o dia no horisente
Levantas-te da cams lostamonto
E entie o verAs fallas tao alto
Que acordas de urma vez a today a gene.

- Maria I gritas logo -Anda depress !
Pontea me os cabellos, dA-me a saia,
EstA prompt o cafd? da-me os sapatos
Aperta-mne esta anquinha, que nio caia. -

S- Nto posso emais, sinha, grits a Maria.
A anquinha jA tufou, nao kobe mais -
( Tu 6s uma imbocil, come o que posse
Sahir assim tlto nmagra por detraz ?

-- Escolhe-me um vestido, dA-me as meias,
A' miss jA tocou anda ligeira,
0 sabio ? a escova ? o cope d'agua ?
Nio ves que tudo estA na prateleira?

K 0 vestido! o vestido! Eu perco a missa!
Mas espera per mim ands diabo !
Esto nalo I este nao, 6 muito curto
Eu quero squelle novo que tern rabo

Foi p'ra foento, sinhA, -inda aio vebo,
I .-V urm outro encarnado, ouc r de havana,
It- Sinha no tomrn mais outro, ternm s6o este
Corn que sae todo o dia da semana.

- Falls baixo, atrevida, linguaruda,
i Nao vds que a vizinhanga est'acordada?
a Nao faz mal, today gene nesta rua
$6 chamas Vmc. do rmal trajada. -

S- Mentira I -- Nao sinha isto 6 verdade.
Que iousas santo Deus! que tenho ounvido.
Por ahi s6 perguntam se 6 prornessa
Andar-se rnuitos mezes c'um vestido. -
,,- Escolhe-me um chap6o, dai-me oatrfo chaile,
EstA bemrn vcnha o mesmo do diario,
Arranja-me urma flor, onde 6 que pairam
as Horas Marianwas e o rosario ?-

Depois do um tal salseiro de urma hora
Difficil de poder se acreditar
LA corres para a missa-vestldinha
Como sompre, talvez p'ra variar

So tardas na igreja, s6 perguntam :
A devote do vestido deabotado
Nao voeo ? ella ahi vemo sempre no moesmo 1
Que mania do andar em tal estado !

Pina aa casa, descange, deixa a missa
Quo lucro tiras tu em ser devota?
8e auo tens que fazer cream gallinhas,
Nuto sirvas pars es outros de chacota-

A bern da hygiene e da decencia
Nae saias male assirn, 6 caprichosa,
Seis mezes c'uam vestido die o noito !


Que c6r qu'elleo jA ternm tio duvidosa !

Nile chores toe prometto que domingo
Um susto has de pregar a este poveo,
Vou comprar-to um chapdeo, urma capinha,
Assin come tambem urn traio novo.

Ha do ser de fazenda muito grossa,
Forrado, bern forrado de bacta.
Que ouvirAis perguntar a cads passe :
Quern 6 aquclla Venus tlo ijarreta?

Nao serA de tea gosto Quero mesrno
Eseolher um escuro e forte panno,
Pois agora metteu-se-me em cabega,
Dar-te trees vestidos cada anne.
Recife, 17 de outubro do 1884.


mais pequeno lugarejo, do sorte quo, ainda 1PAULO PEREIRA.
RI_ I __
te, pois quo Moe. d-Hemrey-era a aman- famia do misoravel, mas de repent tudo
te do Antony desde a viagem de Et- so transformava.
tenheimn, que datava do mais de quatro Adelia devia morrer, Antony devia re-
mezes, e desde entio quando so encontra- adquirir coragem, porque do seu amor ia
vain em algum lugar, fingiafi ni o so co- nascer um fructo.
nhecer; excess do prudencia que ffazia Nio podia mais recuar diante do oscan-
mhamar a attengeo sobre elles. dale : havia seis mozes que o coroner esta-
Estava corn a sua amante pela madru*- va separado de sua mulher que estava gra-
gads; ella despia-so e ia deitar-se ; elle vida de cerca de quatro mezes, e acabava
devia partir antes do aminanhecer. doe sentir.
- Conrersavam do quo se tinha passado Foi entie que Adolia d'Hervey tinha
n'essa mesmna noito emin casa do Mimc. do querido morrer ; foi entao quo coin o au-
Lancy ;* tiuham sabido que as suns rela- xilio da febre produzida polo sen forimen-
9aes, quo julgavani muito begin oecultas, to, ficou quasi douda : tinha mandado sa-
nAo eramru um mysterio para ninguom, e hir a criada, e ficando sd, arrancou o ap-
procuravam juntos a linha do conduct que parelho da ferida, julgando que so cxte-
deviarm seguir nuaria por meio de uina hemorrhagia. 0
JA se fallava nisso, e deutro em poueco o doutor tinha chegado o tempo para a sal-
mundo seria informado. var.
Estavam urn pouco contrariados. .. Tudo isto tinha o doutor sabido polas
Foi n'essa occasiAo quo o coroner! che-i perguntas feitas A criada : mas esta fal
gou. lanato do estado de sua aaa, fazia-o datar
Era de today a evidencia que se o baro df a 6poJa da partida de seu maridp, o que
chegava, assim A n-aite, se tinha viajado a simple prosenga da doente desmentia -
noito e dia, sein tcr anaiunciado a su a vin- o o doutor havia comprohendido que a
da, tinha sabido do alguina cousa o vinhia doente q ie tinha atl aquelle di a duvidado
sorprehender os amantes. do seu oustado, certiiicara-so d'elle n'a-
quelle dia. Foi entao que fez aquellaper-
Ficaar.m dosorientados. Foi entio que gunta quo tinha parecido desconchavada A
Antony coneebeu o project iomnanesco do criada:
sassissnar a amant,( declarando quo a ti- -Ha que tempo o Sr. d'Hervey sa-
ibha inatado porque ella nao lhe queria ce- hio de Paris pars ir para o sou posto ?
doer. E commettcndo aquelle crime, sal- 1 Mais do eseis mezes, minha senho-
vavgs a honra da mulher, sacrificava-se; ra.
m:-..eu.-crimro nilo podia comproinetter A doent tIpou sterrada. Nol era nais
i1rteW- era s6 no mundo. Quo lb in- possivel -davuds algunas, estva pordiia ;
potai a vergonlza do um crim3 qte s6 a mais cede o on mais tarde, sent marido ha,-
ele pod4ia manelmcar? Quoha e inipmtava o vii de sabor a verdade, o nao tinha mais
castigoe? Estava bemrn certo d6 que so sub- 6 recurso de um crime perpetrado pebre
trahiria a elle. Crm erteza no hearia ,veHa, pois quo esse crime estava deomwerni-
do subir ao cadafalso fiem havia de usasr do-po'i q e tinha prafoerido A' mi.t ao
o numero e a blsa do gald ; tinha a in- ultftagS Por iso tiplh qaerido totes o
tengeo do 'so .maiAr, isto quo 4 unien more do quo a vergenha.
affeiglo quo t-nhadb -'te muudg, esteva Dispeusaado ) ses cuidiadoa moin
-aniquilad- p a refa.npar, o doctor perguntavaa n i
T, do.ticoa mco-ide f 0moiot jrMva :A1t- twmo b ql via faisT. Tinha prnsa-
ditava-s .ia iuocanaoi a dMmumi.e, )tadI- do em .,p, io saehava tudo: de-


"- 5- ". ..


'4
4;


K rf


I


E na alfombra esmeraldina
vu-se o crave enamorado
da aura ao sopro vergado
osculando a purpurina
rosa, inda marchetada,
rociada
bemrn de love
pela ueve:
que pingando,
imitando
esta, da mimosa amante,
as lagrimas no semblante.


E ofitras flores variadas
alli mostra a natureza
se para maior betleza
estao send cortejadas
pelo bulebul cheiroso,
buligoso.
A bonina,
a cravina,
juntamente,
habilmento,
vio a'um -bys e so tornando
e o terreno alcatifando..

LAMENNAIS.

Angers 1883.

As seenas de sangue
POR MELCHISEDECH DE J. A. LIMA
IX
{(Contimnuao)
Voc6s nao sabem ? Essa gentle hon
rada qnando mataur qualquer pessoa, a pri-
meira cousa quo fi zero so apresentar A
autoridade... para justificar o seu acto.
Na verdado 6 uma gentle de bent. Porem
de que riem-se Voc6s? perguntou Adol-
p:io reparando nos outros dous companhei-
ros que riam-se desesperadamente.
Elles riam se, sem darem resposta. Adol-
pho tinha um genio muito exaltado e jul-
gando queo os companhoiros riam-se d'elle,
ia avingar para os esbordoar, quando Es-
tevato vendo o sea moviinento ameavador
disse
clara-lo da verdade ; isto 6, Antony nao
tendo parents nem familiar, pertoncia tan-
to a Franga coino a outra qualquer navAo;
Mme. d'Hervey nao amava seu marido e
detestava a sociedade por quemn tinha sido
na vospera insultada. A confissao da ver-
dade era a relaxa9lo da prisao de Anto-
ny. Ella fugiria e iria viver com. o seu
amante, coni aquelle a quem amava, e edu-
carja o seu filho. Sua Wilha estava confia-
da aos cuidados de sea mnarido. Era urn
escandalo do alguns diai que nAo traria
conseqaencias. E o marido? 6 a lei corn-
mum, era ridicule; e os dous culpados
dram invejados. E' vergonhoso, minas c
assim ; o doctor nio julgava, constatava.
Entretanto, esto plan parecia Ihe tao
odioso na sua sirmplicilade que, quando
Adelia reabrio os olhos, quando o seu belle
olhar supplicant so fixou sobre elle, nao
pensou mais era tal.
Vai mellior, n5to 6 verdade ? Nrio so
atormente; cu a salvarei.
Sabo tudo. Comprehend bemrn que
dovo moree.
Nao diga isso. precise, pelo con-
trario viver.
Foi elle qtem Ihe disso isso. Elle
temia isso, fallou-lhe a esse respeito.
0 doutor nao sabia so devia responder
sim, porque se teria servido das decla-
racs de Antony pars se fazer ouvir ;
mas esto meio lhe repugnava, e disse fria-
monte :
Niao, minha senhora, vio-o pelo yeu
estado e comprehendi tudo. MIeu Deus!
Minha senhora, bern sabe qu. eu tenho a
honra do ser amigo do Antony. Espero
quo me considered come tal. Esto segredo
ficarA .eutre nds tree.
Mas o quo hei de fazer, quando mou
marido sOuber ?
i que havemos do fazer ainda nae
see. 0 que *. 6 que hei de aohar meio
do a tirir d'esta sitnaaio. Nao so afflija.
Viva para t lilho ; o corol ads abe-
I" t.
iP
'*^,


A- *W
,. :.. +: *
* .** A .-J^ "* + +


hi *
L. ;t.


*
~ 44
* -. .-. *-4 4%..-


Teu amigo,
F. uLhtro. v
Que fim tomrn esta carta ? pergunten
Manoel.
Ora, senhor brute !.. Nlo sabe qo
tern per fin dar-me a amizado do Sr. Vi-
tal; e tern mais o tim de fazel-o afaatear-se
daqui ?
Elle neo diri, qua foi outro nusho,
que tragou estas linhas exclamou E t-
vao: papel, tints, lettra tudo igual.
Agora sabem aonde vou ?
Aonde?
A' prislo, levar esta carts.
Nio tern medo? perguntaram os
dous bandidos empallidecendo.
Medo de quo ? ninguoem me conhece
e estou bemrn recommendado ao Sr. Vital.
A manhil do terceiro dia depois do em
que tevo lugar a terrivel scena de sang.e,
eim casa de Antonio da Motta e do taver-
Sneiro, era ur mmanhl agradavel.
ra, e ajude-ime a salvar .ntony, porqn
agora e precise que vivam ambos.
Mine. d'Hervey olhava paras o doutor,
admirada. Parecia quo nao comprehe-
dia o que estava elle a dizer; era eB
quern perguntava a si inesma se o medio
estava emn seu juizo, ou se delirava, por-
que o quo elle Ihn declarava era saiipl--
monte inexplicavel. Quiz fallar; elle dew.
ve-a, dizendo-Ihc :
Sob minha palavra, ouve-me beMn,
minha sonhora? Comprometto-me a ar-
ranjar tudo. E' precise vivcr, o para ia
deve ser razoavel e nileo so afiigir ; nft A
precise partir, 6 precise dizer comaigo :
tudo se ha do reparar; e descangar n'ata
idea. Tenho muito quo Ihe fallar de Ax-
tony. E, em consequencia do seu estad,
nada the posse dizer hoje. Ha de jurae-.
me que naio repetirA a louca tentative qe
acaba de fazer, que quer viver, quoefl
confianga em mmini. Se eu toabi
que se ia c-vantar d'cssa cama para*
considerada per today a gonte como re
mulher deshonesta; so eu soubesse q
urma duvida poderia pairar sobre a sue a-
ducta, juro-lhe, minha senhora, que fave-
reeia a sua morte.
Adelia pegou na meio do doutor, e, Pr
xando-o para si, disse :
Jurai-me, doctor, que se sobrevim
urma catastrophe, inme daria con que am-
rer ?


Juro... Mas nada receive, salvaia
ambos.
E accrescentou sorrindo:
Aos tries.
Obrigda .. e Antony?
Nlo fallemoa d*Ue hc e : tt
bern por part d'elle.... ao -
cupe.





-.1
T* Ddo W- do







-. :+^' :. '. ,+,^ ^


E' nessas machbs serenas
pela aragem bafejadas
quo as campinas rociadas
mostram-se fbllas,. amnenas,
ao rouxinol amoroso
S quo plumosoe
no raminho
junto ao ninho
deseantando,
saudando,
vai cornm suan melodia
o rubro romper do dia.

Na verdura matisada
o laparo so apascenta;
a astuta raposa intent
urma ascengio A latada.
O viado ao ver a gene
de repente
vai fugindo,
so sumindo
na floresta.
Na gi6sta
estA de pombos um bando;
uns comendo, outros voando.

N'um arroio serpenteado
modular o cysne garboso ;
l1 o pavlo presumpgoso
estA no galho trepado.
Os passarinhos pulando
a voando,
dos piuheiros,
castanheiros,
pelos ares
aos paltares
buscam o suave alimento
n'um chilro de alegramento.

JA o melro canoroso
no pecego so alimenta ;
a abelha server intents
o morango melindroso.
Mil arvores bemrn s'arreiam,
patenteiam
no product
de seu fructo
varias cores.
Mil odores
os ares einbalamado
o appetite estao forganndo,


S- Nd4 fi rmns a nome IUbralad a
dous tolos irem para a cadeia.
Elles niesmosrocolberam-s, niqau ft
os prendeu; julgamn Voc6s que eUolw ,
condemnadon? v .
Assim queitamos condemnar Vital..
S6 tinha que entregar aquella carts...
Do que me serve elle condemuado?
E' verdade. Corn a vingangs pode-
mos lucrar muito malis.
Espera ainda que a metade da foae-t
na de Antonio de Mattos, pelo menos, pM
se para as minhas mlos.
-- Bravo! gosto de ver um homem da
tua disposigio, sermpre avangando nuaa
recuando; queres sempre cumnprir o ten
juramento ?
Bern sabes, disse Adolpho coanten-
te da confianga que nelle depositavam os
seas bandidos, -quando digo que fago
uma cousa, fago.
Isto 6 verdade, --disse Manoel.
Entlo tia Joaquina? perguntaram
os bandidos voltando-se para a creoula quae
que acabava de entrar.
Adquiri o lugar de cozinheira...
Bern, o porquo nio conseguio entrar
como criada de quarto ?
0- Oanico lugar vago era o de cozinbeira,
e este deixado pola morto ds Felix; pensei,
cA commigo que Vmcs. gostariamrn mais quae
eu entrasse fosse come fosse do que IA noe
entrar.
Agora ouga-me, tia Jsoaquina o que
dove fazer 14: porte-so nuito bem, fags
captar a confianua e amisade des duas mo-
gas e da velha, nio disime qualquer quaa-
tia, que per acaso Hie fOr entregue...
iMas ou...
Deixe-se dtie santidades minha ti,
n6s nos conhecemos. Faga tudo como iMe
disse, que serA estimada pelos da cam e
achar-se-ha babilitada a executar as minhas
ordens. Quando entra na casa ?
Hojo mesmo; vim me despedir.
Os tries baadidos abragaram a velha e
diziamrn por entire gargalhadas:
A- Adeus, tiazinha.
Brinquem, brinquem nmeus meninos.
Vamos marchando per um caminho
de rosas; parece que alguem esta nSee
aplainando o caminho da vignga, pare
0nao tropegarmos, -disse Adolpho qumado
a tia Joaquina sahio; e mostrando doun
papeis aos companheiros: Vejam.
Os bandidos abriram os papeis: urnim era
Sa carta encontrada no bolso do home per
elles assassinado, a outra era urma de Add-
pho para Vital imitando a lettra do Fran
cisco Durao.
Dizia assim a carta :
,( Recife, 22 de janeiro de 1824.
Vital.-As ideas republicans vio pou-
ce a pouco se extinguindo e em breve nae
restarA mais um s6 scctario da causa popu-
lar; todos vio so passando para o go-
verno.
Eu, da minha part, nLo tenho sles
desejo de revolugaio, embers esbordoem-nos;
Deus me livre de tal. Revolugco! para
ser abafada come a de 1817 ?
Agora trataremos do tua irm :
Essa rmessalina que mereadeja c ea
corpo, sem so lombrar-, que melhor poi.-
ria viver em tun companhia, vai pars ski
scm duvida, pare atormentar-te.
0 portador desta 6 o mea amigo Add-
pho Podra, que ainda esti muito eferdo
As iddas da liberdado ; poe-te como ami-
go, que apagues da tua lembrange esus
ideas, e facas per acabal-as tambem mo
amigo que te apresento.


*


.4


It
- 'I :.. ..





f+-
[!: +->..

.*.r.. '







:1 *'." .,
.p

e,.1


i
!
i
i


i


"""'h.


.**.asW-?.


iI


i
1-




*




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQ46A2EVD_BL9S2P INGEST_TIME 2014-05-20T00:32:14Z PACKAGE AA00011611_14917
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES