Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14898


This item is only available as the following downloads:


Full Text






































PARIS, 19 de janeiro, a tarde.

Na resposta a is propostas da Ingla-
terra, relativamente a divtida egyp-
cia. se prop6e a emissaio d'um em-
prestimo garantido por todan as po-
tencias e baseado sobre um imposto
provisorlo lancado no% couPoNs.

Agencia Havas, filial em Pernambuco,
20 de janeiro da 1885.



INl1STRUCGIO POPULAR-

PHOTOGRAPHIA
(Extrahida)

PAlTE JII
Operac6ex e processom photogra-
phicos
CAPITULO IV
RETOQUnS, CORES E AUGMENTOS DE IMAGEXS
(Continuagao)
Como, por6m, a luz solar C a que satisfaz me-
Ihor do que todas as outras, por isso se imagina-
ram as camnaras solares.
Estes apparelhos constam de uima grande caixa
do madeira devidamente apoiada em am support
mas ligada a ellc de molo que pode tomar varias
posioesd, pars se 'Lproveitar o sol em todo e qual-
quer ponto do c&); a.caix.i comp5e-se de duas
principles diviso3s, send a primeira destinada As
lentes e ao cliche negative, e a seguinda (que 6 a
maior) contain o alvo coin o pap.!i Bcasibilisado,
que poTr meio de tin mrachinisrno especial pode to-
mar divers-is psicu.s e dar assim-maiores on
menores reproduces.
Na parte anterior e menor do apparellho estA
uma grande objeetiva, coberta corn umna tampa, que
serve para concentrar os raios solares sobre o pe-
queno negativa; junto, e imninediatainente depois,
estA a lente que produz o augmento da image.
A caixa 6 toda innegrecCida no interior, pars que
os raios solares s6 pjssain penctrar atravez do
claret do) clichd ou negative.
Terminaremos o capitulo referindo-nos, ao este-
reoscopio instrument corn que conseguimos repro-
duzir o relevo das imagens plans que se obte'n
pela photographia. Serve este pequeno instru -
monte para con elle vermos duas inagens de urn
mesmo objecto,-imnagens que A primeira vista pa-
reemn iguacs, mas que rnialmente o nio sao, porque
cads aIua d'allh s A btid-. oomia ooedto viot por
cada um dos olhos em especial,-2lando como re-
sultado final o object corn todo o sen relevo. -
Pars se obter urma prova photographic para o
estereoscopio e neeessario empregar duas machines
p4otographicas n'um mesmo tripe, e distanciadas
urma da outra unis 0',15, devendo, tanto em urma
como em outra imagem, das que primeiramente se
veem sobre os vidros despolidos, eatar no centro
um mesmo ponto da vista photographic ; e depois
campre tirar as provas pelos processes ordina-
rios.
(Contiwna).



PARTE OFFICIAL
itinisterio da justia
Por decrctos de 10 do corrente: Foi re-
conduzido o bacharel Luiz Gonzaga de
Almeida Araujo no lugar de juiz munici-
pal e de orphaos do termo de Pa-o de As-
sucar, na proviacia das Alagoas.
Foi remrnovido a pedido, o juiz municipal
e do orphalos, brcharel Uriel Gomes de SA,
dos terms do Santa Luzia e Espirito-
Santo para o de Campos, t:dos na provin-
cia de Sergipe.
Foram nomeados juizes municipals e de
orphgos: Do term de Itabaisna, napro
vincia Aguiar Botto de Barros ; dos de Santa Lu-
zia e Espirito-Santo, na mesa provincia,
o barharel Manoel R unos Moncorvo, fi-
cando seia effeito a anterior nomeaulo para
o de Guarupuava, na do Parana; do dc
Obidos, na do ParM, o bacharel Marco Tu.
ho dos Reis e Limra.
Por decretos de 10 do correate fez.
sie inerc5 da ser ventia vitalicia dos offinios
Di 10 tabelliao do public, judicial e no.
tas e escriv'o de erplhos e da provedori
de capellas c r lina, na proviaeia de Pcrnambuico, a Ray
mundo Nonato da Silva Braga.
Do 2 tabAlliaio do notas e escrivao d(


civel e da provedoria de capellas e resi
duoss do terno do Curralinho, da provinciE
da Bahia, a Jose Diomedes da Silveira.
De escrivao de orpl)Iahos ec ausentes d
termo de Caructa, na do Parai, a Job,, R.I
phael Rodrigues, nomealo polo respective
president pars sorvir provisoriarumente n
fojea da lei.
Foi nomeado, A vista da proposta feiil
pelo president da provincia da Bahia,
cidadao Alcibiades Ludgero dos Santo
para exercer o officio de tabelliao do pu
coJ~jadicial e notas do terno do Sant
A.vuwl durante a vida do serventuario vi
taliejo Laiz Caotano Muniz Barreto, ao qu
e a tergai parte dos rendiuie
- tose o I lotagrio.

u,'- er. da FIazedla
de 10 9 titulos de 7 do coi
*poweAd :*
od 4 fa: ed a t da p
.4


Maisterelo da Agrlcultuira
Por portaria de 12 do corrente foi decla-
rada do nonhumn effeito a de 15 deodezem-
bro ultimo que havia removido o bacharel
Tose de Cupertino Coelho Cintra do cargo
de engenheiro fiscal d ferro-via de Qua-
raaim a Itaqui para igual cargo ,no prolon-
gaminento da ferro-via Mogyana, e foi rome-
vido o mesmo engenheiro, em igual carac-
ter, para a ferro-via Minas e RiG, corn os.
vencimentos qu e Ihe competirem.
Foi tambem declarada de nenhum
effeito a portaria de 15 de dezembro que
remover o engenheiro Arthur Pio Des-
champs de Montmorency do cargo de en-
genheiro fiscal da ferro-via Mogyana para
a de Quarahim a Itaqui, sendo conserva-
do o mesmo engenheiro na fiscalisaglo de
que se achava incumbido.
Foi removido o ongenheiro Paulo
FerreirajAlves do cargo de engenheiro fis-
cal da ferro-via Minas e Rio, para igual
cargo na de Quarabim a JItaqui.
-Foi expedido o seguinte aviso:
Ministerio dos Negocios da Agricultura,
Commercio e Obras Publicas.-Direttoria
Central.-1P Seceao.--Rio do Janeiro em
13 de janeiro de 1885.
Ilmn. e Exm. Sr.-Independentemente
do quaOsquer outras informagos que, nos
prazos prefixados, haja V. Exc. de pres-
tar acerca dos various servings organisados
em virtude da lei n. 2,040 de 28 de se-
tembro de 1871, recommendo-lhe que,
corn a maior brevidade possivel, faga che-
gar a esta Secretaria de Estado urea rela-
911o que mostre o nume:--dos escravos al-
tforriados em cads municipio por conta do
fundo de emnancipaqo, corn declaragFo da
despeza effectuada em cada circumscrip-
911a, seja corn as alforrias3, seja corn arbi-
tramento, cartas, etc.
Deve a mesma relaglo ser organisada
corn duas divisoes: urma, destinada ao nu-
muero do escravos, e outra, A despeza; nao
send necessario discriminar os escravos
alforriados por cada quota, nemr a despeza
paga daquella que estivet per pagar.
Em observa9go geral serA indicada a to-
talidade da quantia proveniente dos pecu-
lios corn que os escravos houverem con-
corrido pars sua liberdade nas diversas
applica9oes do alludido fundo.
Deus guard a V. Exc. -Antonio Car-
neiro da Rocha. Sr. president da provin-
cia ArP..-- -.

Ministerio da Guerra
Por decreto de 10 do corrente
Foram promovidos
Arma de artelharia
10 regimonto, a capitAo, o 1 tenente
Joaquim Pantaleao Texas de Queiroz. pars
a la bacteria.
2' batalhao, a capital; o 1 tenente Ben-
to Manoel Ribeiro Carneiro Monteiro, para
a 6a bacteria.
4 batalhio, a major, o major graduado
Albino Rosi6re, por antiguidade.
A 10 tenentes da arma, os 20s tenen-
tes Antonio Gomes Correa de Miranda e
Jos6 Carlos da Silva Telles.
A 20s tenentes da arma, os alferes alum-
nos Victor Guilhobel e Arthur Henrique
de Oliveira Barbosa.
Arma de cavallaria
30 regimento, a tenente-coronel, o major
Germinio Cesario Nunes por antiguidade.
A major, o capitao Joao Baptista do Al-
meida, per antiguidade.
A capitao, o tenente Manoel Antonio
Camargo, para a 1' companhia, por anti-
guidade.
; 5o regimento, a capitao, o tenente Aman-
cio Fagundes de Freitas, pars a 2a compa-
nhia, por antiguidade.
- lo corpo, a coronel-commandante, o te-
* nente-coronel Manoel Antonio Rodrigue,
Junior, por antiguidade.
A tenente da arma, o alferes Antonic
Antonio Lago, por antiguidade.
Reverteram a la classes do exercito o cai


* pitAo Affouso Alves de Moraes e o tenente
- Valeriano Jos6 Lopes, este aggregado a
Sarms de cavallaria o aquelle a de infante
Sria, visto terein sido cnm iuspccgao de sau
" de julgados promptos para o servi9o.
Foram transferidos :
0 Pars o estado-rmaior de artilharia, o ca
- pitltu do 2' batalhia da mesma anrna Ale
a xandre Carlos Barreto.
P.ra o 50 rcgimento deo cavallaria, o to
o nente-coronel Manoel Luiz da Rocha Oso
- rio.
o Foram reformados, nos terms da pri
a meira part do 1 do art. 9' da lei n
648 do 18 de agosto do 1852, o major-d
aL 50 regiuento de cavallaria Joao Ignacio d
o Andrade c Silva e o tonente aggregado
s esta aruia Bazilio Guttierrez, visto soffrc
- ram molstias incuraveis que os tornar
o incapazes para o service exercito.
- Foi nomeadlo. capellito-tenente do corp
l ecclesiastico do exercito o padre Lourenc
l Gomwos do Lima.
Per portaria de o10 do corrento foran
nomeados o capitlo honorario do exercil
Licerio Augusta Pereira e o alferpi tan
r- bemrn honorio, rJos6 Soares do oto pasi
o0 lu5ar4-, qwr.rwteri One.eriaf 1P
'- A. ...

ddaoI Pe


Looncia de Lana Frave -Informe o Sr.
Dr. inspector geral da Listrueclo Pu-
blica.
Bacharel Miguel dos Anjos Barros. -En-
caminhe-s3.
Dr. Virgilio Tavares de Oliveira.-In-
forme o Sr. inspector da Thesouraria da
Fazenda.
Vicente Ferreira do Albuquerque Nas-
cimento.-N'esta data dirijo-me ao inspec-
tor da Thesouraria de Fazenda por despa-
cho em officio do engenheiro encarregado
interino das obras militaries datado de 2 de
dezembro ultimo, sobre o n. 86.
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
co, 20 de janeiro de 1885.
0 ajudante do porteiro,
Antonio Fernandesda Silveira Carvalho.

Repartiplo da Polela
Seccio 2.1-N. 54. Secretaria da
Policia de Pernambuco, 19 de janeiro de
1885.-lllm. e Exm. Sr.-- Participo a V.
Exe. que bforam recolhidos A Casa de De-
en9ao os seguintos individuos :
A ordem do subdelegado do Recife, Jose Floria
no Pessoa, Jos6 Severiano, Antonia Maria Gonqal-
yes e Maria Roza dos Prazeres por disturbios.
Deus guaric a V. Exc.--Ilm. e Exm"
Sr. Dr. Sancho ae Barros Pimentel, muito
digno president da provincia.--0 chetfe
do policia, Manoel Ventura de Barros Leite
Sampaio.



DIARIO DE PERNAIBUCO

RECIFE, 21 DE JANEIRO DE 1885
Noticlas do Pacilfco, Rio da
Prata e sul do Imperlo
0 paquete francez Orenoque, que passou para a
Europa, trouxe do sul asseguintes noticias, e mais
de que constam das rubnricas Parte Official e In-
teior :
Pacifico
Datas telegraphicas at,& 7 de janeiro ;
Nas aguas do Equador nouvo renhido combat
entire as foras do governor no vapor Huacho e os
revolucionarios a bordo do 4lajuela, Houve abor-
dagem e a luta corpo a corpo toi tremenda. Os
revolucionarios jA dominavamn os governistas quan-
do chegou o vapor Nueve de Julio, travando-se
entao novo combat. 0 Alajuela ia dar abordagem
quando se ineendiou. 0 Huacho estava cheio de
cadaveres dos combatentes. Morreram os corn-
mandantes do Alajuela.
Noticiaram de Venezuela que falleceu o pai
do ex-presidente Gusman Blanco.
0 general Iglesias, president do Pert, recebeu
de Iciiquoo---nunicaqilo telogra hica do one Mdo
derrotaaa RoX .. bft gSaIa^ I .-O
Ea Bolivia fallava.se de proxima mudanga mu-
nisterial.
Proseguiam as negociac5es diplomaticas acerca
da pretandida occupagio de Tarija por forces ar.
gentinas.
Na discussaio do orcamento na camera dos de-
putados do Chile, Augusto Matte attribuio o de-
sequilibrio no commereio a. baixa dos products
estrangeiros e aos exeessivos gastos do governor.
Propoz a climinacao de 6,U000,000 de pesos no
no orcameuto, ficando este reduzide a -30,000,000
de press tirando-se o curso forgado no papel-
moeda.
Rio da Prata
Datas de Buenos Ayres atW 8 e de Montevideo
ate 9 de janeiro :
Em Buenos-Ayres a preoceupagao geral era o
estado grave do mercado. A despeito dos muitos
esforcos que o governor estA fazendo para evitar
urea crise financeira economic, disse daquella
capital o correspondente do El Siglo, de Monte-
vid6o a este diario, parece inevitavel a declaracao
de'curso forbado dos bilhetes de circulacao legal.
Muitqs causes influem nests resolueao c entire
outras os eseandalosos pedidos de saques para o
Congo, de 8 do corrente, apresentados ao banco
national e os que em sua maior parte estao assig-
nados por pessoasdesconhecidas. A directoria do
banco esta decidida a nio conceder senao peque-
na parte dos saques pedidos. Estes, em vez de
) corresponder as verdadeiras necessidades do mer-
" cado, nao sio mais do que urna conversio indirecta
a qual augments as probabilidades de crise.
Dizem que o goierno concedera aos bancos a
conversao facultativa ou voluntaria. Acredita-se
que anda em tudo isto a influencia da politics do
Dr. Dardo Rocha pars desacreditar a administra
-ao do president Rocha.
a,, No banco da provincia houve urna especie de
corrida, apresentando-sei muita gente a pedir a
conversaio das suas notas.


a Em geral a situacao 4 delicada e nio 6Apossivel
prefer as consequencias da crises. Todos lamen-
tam a difficil situacao financeira.* Julga. se o cursoc
forqado preferivel As vagas incertezas e flactua-
e oes no cambio, deseontos e agios a que esta ex
i posto o commerce.,
El Nacional, de Buenos-Ayres, tratou dest.
. questio neste terms : A situacao fiuanceira
por nais difficil que parega nao o e na realidad,
tanto que torque imimediata urna cruise, a despeiti
das exigencias que, mais do que as necessidadc.
- do commercio, impoe o agio nessa especulaeao so.
bre cambios, que ja tern tirado dos bancos official.
milhoes de numerario.
a Esta situavao embaraqosa vem confirmer o; va
ticinios que prudenteme ite se fizcram quando so
decretou a converaioimmediata. Sob o curso for
qado tinha o ouro da cxpurta.Io menos premio
. do que o que hojy tern, d.itn.lo so valor ao papa at
chegar quasi ao par
Neste estado de cousas, a media sensata te
o ria silo comegar pela conversao facultativa, parn
e satistazer as necossidades legitimas da praga, bem
Sdar entrada a especuhlago que em grandeescla s
ftiz joje cm dia, pedindo cambiaes cva maior par
" te vai so negociar em Montevideo obloe os banco
m particulares nada podemrn fazer, ak garldos pela es
peculag.ao daknabsa praca..
,, Ja tempo de per freio a este estado de coo
sas, antes que se ache eompromettido o credito pa
o bliho at6 ter que rerrter U naio extremo a qa
paree preteadem quaeJm#UW p governed, par
M que sc veja ob aligado a *ieetr a n&e_. cverau
t Haja fi r rsaly d o pa r ouu
a8Br^^pra.j t eioaavs~ua: liaits-BeaJB3
I-pdi~ ~ iti|o^ & ly^s 4 scri6i K .*^p s
*a wwu eq iale^~~b .e> A ^Vfm4


iLvye, a final, o julgamento dos revoluciontrios
da -Weia de Sau-Juan. 0 vice-governador
8a94 f Y Borcia foi coudemnado a 11 annos de
servd injiitar. Foram maim coudemnades : Cuel-
lo itAL .ltima e Babnaoeda a 6 aunos de prisab
e 3 dedeaterro. Houve urna abFolviyao.
Em wmatevidfo, a junta de saude, usando das
atti.tRis, que Ihe conferio o decreto de 5 de de-
zembr ultimo, dollberou que os navies proceed en-
tea da Europa sem escalas nos portos do Brasil so-
jam sxtbmettidos a livre pratica se estiverem em
boas oondiwes; os procedentes ou corn escalas dos
portom do Brasil serio submettidos, A visits de ins-
peccgo no port do lazareto de Flores ficando .u-
jeios em tudo As preseript6es da precedent dis-
posiqlo,
Rio-Grande do tl
Dats atW 10 de jaiteiro:
-SafMit-s do cartell no 4- regimento em
Sant'Aua| i Livramento, um mogo de nome Jo-
s6 Franu $ foares, quo cinco dias antes havia
assentAida praga contra a vontade do seus pa-
reutes.
Era natural do municipio do CangussA, lugar
denominado Coxilha de Fogo, residia ultimnamen-
te em Pelotas, de onde fora pars a companhia do
sou tie o fazendeiro Sr. Francisco Scares L!u-
za Ia.
Noticia a Discuasdo que nas proximidades do
Cerrito ha um grande quiIombo de negros, os quaes
trazem em sobresalto os moradores das proximi-
dades.
No dia 9 do passado, no lugar denominado
Quebra Mastro, barra de Camnaquan, deu -se urma
lamentavel oecurrencia.
Rodrigo do Freitas, home hanesto e chefe de
numnrosa familiar, ia em canSa, para a margem
opposta da ilha. Umn filhinho seu, de 9 annos de
idade,.mais ou menos, que so achava proxima do
lugai bnde o pai embareAra, proeurou seguil-o ati
rando-ee ao nrio. Nessa occasiao a mai atira-se
em soccorro deste, pe-ecendo ambos.
Na cidade do Rio-Grande foi, no dia 7 do cor-
rente, gravemente ferido corn u'ua facada no ven-
tre o cidadio norte-americano John Harding, por
Jos4 Maria David Pereira, resultando do ferirnen-
to a more de Harding.
Deu causa A rlxa um ajuste do contas que o nor-
te-americano tinha ido fazer comn Pereira, allegan-
do est dever-lhe aquelle 374 e nio 325 como lhe
queria pagar.
Foram capturados e recolhidos A cadeia de Pas-
so Fundo o r6o Ignacio Ferreira Prestes, senten-
ciado pelo Dr. juiz de direito da comarca de S.
Borja no art. 257 do codigo criminal, e o deserter
do 60 bitalhao d. infantaria Joaquim Anarolino
da Rosa.
Em Bag6 na manhai de 26 do passado Rfz termo
A existencia, disparando contra o crane um tiro
de pistol, Agcst'nho Thomaz de Seixas, aggre-
gado d4 familia Jardim, resident no 3 district
daquelle termo..
Falleceram em Pelotas o capitao Jos6 Teixeira
dos Reis, em Bag6 D. Marfisa Theodora Rodri-
gue, esposa de Lauriano Jos6 Rodnrigues, e em
orto-Alegre o capitao honorario Autonio Maria
Trooper e D. Delfina da Cruz Fehraz.

.ulT~oeR1*^Dueienbro de 5 :
Sabemos que o Sr. Dr. president da provin-
cia, remetteu ao Ministerio da Agricultura, urma
relagao d. 877 families estrangeiras, correspon-
dendo a urma populayao de 4,500 almas, que dese-
jam vir estabeleeer-se aqui, na qualidalde de co-
lonos. )
A mosa folks publicou o seguiate officio, diri-
gido ao president da provincial :
a Im. Exm. Sr. Tenho present o officio de
V. Exe. dirigido a este iuizo, corn data de 7 de no-
vembro proximo passado, em o qual ordena para
quoe este juizo informed corn urgencia Acerca do
facto de ter urna autoridade no campo Erg substi-
tuido a bandeira brasileira per a da republican ar-
gentina. Cumpre-me portanto informar a V. Exe.
que mandando vir A minha presenga o inspector
de quarteirlo, unica autoridade que existed naquel-
le lugar, por este me foi declarado, ser inexacto
ter elle substituido a bandeira do Imperio por urma
estrangeira, pois que naquelle lugar nao ha ban-
deira de qualidade alguma.
a Deus guard a V. Exc.-Villa de Palmas, 15
de dezembro de 1884.-HIlm. e Exm. Sr. Dr. Bra-
silio Augusto Machado de Oliveira, dignissimo
presideute da provincia do Parana.--Luiz Lustoza
de Souza Menezes, juiz de paz. ,
Santa Catharina
Datas at6 8 de janeiro :
Le se no Lageano :
a A 21 do corrente, dezembro, na freguezia de
Bagoaes deste termo, Marcellirto Jose de Moura e
outros individuos, assaltaram a casa de Joao Ad'.o
Freiberg, roubaram a quantia de 7005, romperonm
um credit e fizeram varies estragos nos utensilios
da casa.
a Estes individuos, segundo consta, acham-se
fora da cidade, em companhia do celebre David
i Goes e outros criminosos em numero superior a
* 10, corm o fito de asealtarem as casas mais abas-
tadas.
a a Isto chegou ao conhecimento do Sr. juiz mu-
_ nicipal, capitol Mauricio fRibeiro de Cordova e do
Sr. detegado da policia, os quaes tem tornado as
providencias necessarias para a capture dos eri-


. minosos. 1
Faleceu na capital D. Maria do Carmo Teixei-
ra Raposo, fllha do Dr. Jos6 do Rego Raposo.
So Paulo
e DAis at( 11 do janeiro:
0 A Irovimcia de S. Pado da as seg-aintes noti-
3 cias :
Escrevem-nos da freguezia do Born Successo,
o nesta provincia noticiando que na fazenda do Sr.
co.:nMnedador Jaguarib- Filho, Josc R)drigue3 do
- Nascimeuto, trabalhador, asaIssinu barbaramen-
c te a Sal.dvador Mmarques de Oliveira, empreiteiro, c
nio content corn isso assassinou igualmente a trees
o filhos deste, todos menores.
6 a Prese cm continente e subimettido a rigoroso
inquerito, nogou a principio, mas depois confessou
o crime corn o maior cynismo.
a Os c.idaveres, hornrivelmente mutilados, foram
n levados pars a freguezia do Bam Successo, e o fa-
e cinora condnzido ao quartel. 0 poro, por6L.n, A
. vista daquelle terrivel espectacuio, arrancou o as
o sassino da prison, prendeu-o n'uma corda e arras
- tou-o pelas ruas, so o deixando qusndo, ja morto
e esfiacelado, entendeu ester satisfeita a sua vin-
ganva.
As autoridades que a prianeipio resistiram e se
e portaram eomr tods a eea tisrenum de ceder a(
Sgrande nuamero, vendo-se eA forW para cohibh
Saqouelle abuso.
n Na madmgada de 4 do corrente foi victims
W do am roubo o Or. Dr. Agotini, conhecido media
.$a *tdlapjO rsekl~etV aeatMo d Aradsa 6 ms do Con-

-- .mO8.B/ltf> a ift M NNa..w a o.caam&
md g~~


boa, na rubric-a Exterior, as noticias deste paiz. a Madrid 5. -A junta dos hespanh6es residea-
ReOpanha tes em Paris, da qual foi nomeado president o
Eis o que sobre eate paiz escreve o mesmo cor- Sr. Silvela, decidio enviar desde jA 20000 francos
respondentse:e para as victims dos tremores da Andaluzia. 0
o O jornaeo e telcgrammas recebidos de Hem- papa mandou 40,000 francos. Os negociantcs e
panha ultimamente mais ensombram ainda os lu- os estudantes de Madrid dirigiram eirculares aos
gubres quadros da desolaao e angustia em que seus colleges das provineias, solieitando subscrip-
se estorcem os habitantes da desditosa Andaluzia. 5es a favor das victims da Andaluzia.
Repercute em todos os angulos do paix visinho o Em Granada, hontem A noite desmoronou-se
clamor das victims, umas vagando espavoridas ura casa, esmagando 21 pessoas qae alli estavam
em redor d'aquellas rAinas, outras jazendo mal fe- a elevar o cadaver d'uma creanva.
ridaa e contusas em hospitals improvisados, care- Os estragos causados pelo terremoto de Sevi-
ceundo, na sua grandct maioria, de rec'ursos. ha slo insignificantes.
a Sao horriveis as descripq5es dis ccessivas a Receberam-se esta manha em Madrid 0o3 treat
catastrophes que teem pesado sobre aquellas po- corrcios de Franga, quo estavam retardados pelaa
voaqoes. neves
Em Guenefar, que esta edificada sobre terre a No Jia 4 foi supprimido o cordAo sanitario
ni movediqo, n'um deelive natural, a terra desc.u q ue isolava Toledo.
lentamente at6 ao fundo d'um valle proximo. Nas a Abrio-se oparlamento hcspinhol, come Ihes
immediaq5es abrio-se urma fenda longitudinal pro- disse na minha de 5, e alli se prepare grande ba-
tundissima e maito larga, do cerca de 4 kilome talha contra o governor actual do mesmo paiz. 0
tros de comprimento, sendo para n:tar o euriosis- partido liberal monarchico, que tern por chefe o
simo phenomenon, qae, achando-se ua linha desta Sr. Sagast% estA ligado corn urma grande parte da
abertura urma oliveira enorme, o seu tronco se ra- esquerda dymnastica, esoecialmente a que segue a
chou verticalmente em duas metades, ficando par- direc.ao do Sr. Moret y Prendergast, e esti pres-
te n'uma borda di fenia, outra part na outra teo a unir-se igualmente corn os generaes Serrano
borda. e Lopez Dominguez.
) Emr Chimeneas duas mulheres, mai e filha fi- 0 Lopz Dominguez.
caram sepultadas debaixo dos escombros uma noi- c A feigo'francamente ronaeoonsnia queo teo
I te iatira. A igreja ficou inutilisada, a abobada tornado o procedimento do governo.dominado pola
) tendida e a torre separada do corpo da igreja. Ce. influencia funesta do. ministrodo fomento, oi Sr.
lebra-se a miss n'um altar improvisado no meio Cidal, tem-lhe ahenado s p -
da prasca, onde se entoam afflictivas supplicas a blic e a opposigaj queo vi cofttr mb -maras
Deus. acabara facilmente de descavertu-o.
a Aestatistica official dos sinistros, at6 agora aJulg2-O muito pouco provavel que o ministe-
di : em LoJ a 4 montos, em Motnil 1, em. Album rio Canovas del Castillo possa resistir ao embate
do a : em I. oja 4 m ottos, em M otril 1, em A lham a ) .. t ol n~ t r B v m
269mortoe e 1,400 caas destruidas; em Zafar. quorvaiusoftertda parte dso parlamatares V,gw
Srays 17 mortos, em Albuanuetla 160 mortos e 160 1ros pquost Afrtdemuntdaopposi m o..a %
foiddos; em Olivar 4-montos, em Mosiehas 8 mor- D& parte do muitos inisteriaes, Sue ztrm
e em A del Roy 185 mortem em Caja-ainda a esperang deo iv^$o b a amaida a id6a
,eido, em ialar tu uitos feridos. em Santas de eoervar.ao r. Canovs pota, ri-
JIuus ddo Aiana 8 mortem, em Jalon 2 mor- rica, e entranlo eas m i pm
-am Vnmit. .doZafanaya 50 mortosn em. qe 0 etinid rem
.10 ma8-quo a opim roe" -. :? p

awosuff tn
0"iate, Aeepra


1 ~ ao.0 .,~* db.Se~s
A0 ... ai. "


I .

":; "< .' "l: .l .:" ", 1iw W %
I..'. *.*:;-.?..:2;'fc^ ,** : ':.:- -'...:'.+!..,'::


l ." .
.,.. .;' .*." fi +;", -iS
*': '::*'*:\*I:A^'..~a'^


tado conforme es balances dos mezes de julho e ber, os tremors de terra, que nestes ultimoa dim
novembro find: : se sentiram em diverpos pontos de Hflespanha, fisc-
Receita- Nos mezes do julho a ram-se sentir especialmoate na cordiheia pyre-
outubro 922:786700 naiea no cone formado poie pico de laI Madeletta,
Em novembro 252:685J800 onde se reaeeendeu o antigo vulego que o eoroava.
1 Diz. nos o nosso eorrespondente que, de noite,
pn m de j a 1,175:472JS500 apresentavam um espectaculo gradioso e i"apo.
Dospoza-Nos mezes do juiho a nente as columnas de fogo e fumo que d'eello me
outubro 361:6655580 desprendiam, reflectindo sobre as immensas ge-
Em novembro 96:942A840 leiras qus o rodeiam.
48 :8A30 a J Ilga-seo que a eruplo cessarA brevemente.
Saldo 716:864110 a E'para admiral que urn facto de tal impor-
Ov o do SaratinguetA foi aggr:dido taneia nia o fosse communicado telegraphicamonte
un idviduo vestido de branch, quo lhe deu plr para nenhum dos jornaes de Madrid, porque oxpli-
aguias chicotadas. t-caria talvez oc phenomenos quo produziram os iil-
gumas chicotadas, timos sinistros.
A Provinci. de S. Paulo publicou a seguinte o El Liberal, fazendo esta mesma obserwao,
carta do Dr. Jaguaribe Filho: confia por6m na sinceridade d'uma folha 6ria,
a Lendo hoje a noticia do barbaro acontecimen- como e6 o journal de quo foi copiada a noti-ia. ,
to dado em nminha fazenda. devo informar a V. S. a Em Soria tern sido terriveis os efteitos da in.
do que sai por carta do administrator. tensidade do frio. As commuuicagces estio intei-
Salvador Marques de Oliveira, conhecido por ramente cortadas pela abundancia de never. Ath
Salvador Farrapo, era men empreiteiro de caf6, mesmo nae cidade 6 difficil passar d'uma para ou-
homem honosto e trabalhador, corn numerosa farmi- tin casa. -
lia de novel filhos. a As autoridades teem langado mao de todos os
SEEmr minha auaencia ell recolheu pars sus ca- recursos possiveis para que as classes pobres nio
sa Jos6 Rodrigues que se dizia sen irmao, e no dia morram de frio e fome ; mas tudo 6 peuco perau.
2 este assassinou Salvador Farrapo, a tiro; o fi. to a generalidade do mal.
iho mais velho, de 17 ann3s, foi eneontrado morto a Todos es trabalhadores empregados na remo-
corn urn tiro na nuea e os dons filhos menores, de 9o do gelo das ruas e praqa3 sahiram enfermcs e
10 a 12 annos foram encontrados em lugares di- no poderam supporter os rigors da temperatura.
versos, urn degolado e o outro corn o craneo parti- No dia 2, As 9 da manhl, o thermometro mar-
do detraz para diante. cava 22 grAos abaixo de zero, A sombra. Ao sol,
a Os cadaveres dos dous filhos so6 muito tarde e16 abaixo de zero. A populaio audava sobre-
foram encontrados e o administrator Manoel Joa- saltada. Os vivos nio se lembravam de urma tern-
quim de Mello, como soubesse muitas horas depois peratura semelhante.
do acontecimento, visto hayer mais de urma legua ,a 0 Liberal fornece alguns dados corn relacao
de nossa casa ao lugar do crime, para 1a se dinri- a factos anteriores a 31 de dezembro. Sao estes :
gio e prendeu o assassino, mandando-o pars Born a Em Albunuelas continda a extraeao dos ca-
Successo. Coiro V. S. sabe, alli nao ha cadeia. daveres,; tinham-se descoberto mais 140, al6m
a Taes slio as informag5es que recebi, e que dos extrahidos e o numero dos feridos era con-
mandei A imprensa por me haver causado o maior sideravel.
desgosto, e achar-me doente. ( Em Itoabo, Medina, Fondales, Bombaron,
0 Sr. conselheiro Duarte de Azevedo concorreu Vents de Huelmas, Chimcneas, Monachil e Be-
com a quantia de 1:0005 em favor da mai do elei- zuer tambem os abalos se sentiram corn violencia,
tor Joaquim Rodrigues de Freitas, que morreu em ascendendo a 38 as casas que se desmoronaram no
Botocatu' por occasiio do 2 escrutinio. ultimo povo, e tendo ficedo as demais, excepto 12,
Em GuaratinguetA o Sr. Francisco Marcondes completamente inhabitaveis.
Guimaraes conceded liberdade sem nenhum onus a Em conselho de ministro3 do dia 2 o governor
a uma sua eserava. resolveu abrir por decreto urma subscripcgao nacio-
1Rio de Janeiro nal para acudir a tautos infortunios, annullar as
Datas at6 15 de janeiro : collectas prediaes dos povos victimados; conce-
As principles noticias constam da carta do nos- der todos os fnndos existentes applicados pars as
so correspondent, sob a rubrica Interior. calamidades e abrir os credits supplementares noe-
Lemos no Jornal do Commercio de 11: cessarios; facilitar aos poevos capitals para re-
o 0 Sr. conselheiro Francisco Maria Sodr6 Pe- construirem o sen modo de vida; recommendar aos
reira, ministry da justica, que como president da consumes e viee-eonsules que promovam subserip-
provincia de Pernambuco, visitara o presidio de -es internacionaes.
Fernando de Noronha, resolve dar-lhe novo re- a Os estudantes de Madrid, assim como todas as
gulamento, de que tanto carecia este estabeleci- sociedades scientificas, litterarias e industries,
mento desde que passou do Ministerio da Guerra emprezas theatraes, sociedades bancarias, etc., e
para o da Justisa. Para tal fim encarregou o 2' numerosos particulares promovem subserip es.
official da respective secretaria de estado, Bene- Em todas as cidades e povoales de Hespa-
dicto Antonio Bueno, de, segundo um piano traga- nha, mesmo nas menos importantes, o movimento
do por S. Exc., organisar o convenient project. e impulse earitativo 6 uniform. A imprensa da
a Consta-nos que effeetivamente foi hontem as- capital, sem distinc*ie de c6res political, vai reu-
signado o decreto deste novo regulamento. E' in- nir-se em sessao magna, pars se concertarem so-
tento do St. ministry da justice levar Aquella re- bre os meios a empregar, para ir na vanguarda
giao de condemnados, de costumes corrompidos, o desta cmpreza humamnitaria.
ensinamento da maral e aproveitar no cultivo da Um telegramma de Madrid da din 4 diz:
lavoumr ia.p-l . quagadiiios bracs de cerca de douas mil individuos, de terra mas fizeram estragos p.co Importante.
euja aetividade ali so embotavax em detrimento 0 governador civil de Granasa "participou tel,-
da sociedadee com grande onus do thesouro na- graphicnmente ao governor qneu, visitando Alhama,
cional. 0 referido regulameato design quaes os verificou hayer allih destruidas 1,300 casas e feri-
presos que devem cumprir penas naquelle presi- das 280 pessoas, tcndo-se ja encontrado nas rui-
di s c d nas 302 cadaveres. E' extrema a penuria dos ha-
Eis as noticias commerciaes da ultima data : bitantes, que estao aeampados nos arredores, Em
bitantes, que estio acampados nos arredores, Em
R io, 14 de janeiro de A885.-O0 mercado de Velez-Malaga tern havido 32 abalos desde o dia
cambioe conservou-se firme e sem alteragae : 0os 25. Sentiram-se tambem corn forga os tremors
bancos sacamn a 19 5/16 d. sobre Londres, corn cm Capileira (Granada), qu e 6 a povoaglo mais
poucos tomadores. elevada de today Hespanha, pois estA situada a...
,, As tabollas no Commercial e no do Commer- 2,300-metres acima do nivel do mar. Desabaram
cioo e -s taxas no London Bank e English Bank algumas casas, e ficaram feridas algumas pes-
sao ainda as segintes : soas. Em Riogordo, provincia de Malaga, abrio-
a Londres 19 5/16 d., a 90d/v. se no chao uma fenda profunda done reben-
a Paris 492 rs. por fr., a 90 d/v. tou agua quente. A umjornal de Sevilha, cons.
a Hamburgo 608 rs. por m., a 90 d/v. ta que appareceu um vulcao na serra Elvira,
a Italia 503 e 497 ra. par lira, a 3 d/v. proximo de Granada, mas nao estA ainda confir-
a Portugal 279 0/o a 3 d/v. mada esta notieia. Grande numero de habitantes
a Nova-York 25630 e 25620 por dol., A vista. de differences povoac5es das provincial de Mala-
a 0 movimento do dia foi pequeno sobre Lon- g. e Granada estao sem asylo e mesmo sem terem
dres a 19 5/16 d., bancarin, e a 19 7/16 o 19 1/2 corn que cobnr-se, e passam asir as notes no
d., paper pcuar.ar. t campo deitados sobre estrume. 0 governor jA en-
SEffectuararn-se tambemn operaoes a 19 3/8 vioubarraeas de campanha e por tods a parte se
d., bancario, sobre caixa matriz. organism soeorros. A commission parlament~r
a Sobre Franca sacou-se a 490 e 487 rs., parti- orga nia esoaoroite dcoisio p aro a rno entire
cular, e 492 rs., baacario, e sobre Hamburgo au emprestimo immediate de 2 milhoes de pese-
608 rs., dito. tas (376:000$000) reembolsavel pelo product da
a Na bolsa o movimento foi menos que rega- subseripao national a favor das victimas da An-
lar. As e *c e f ch is daluzia. A junta da imprensa de Madrid resol-
a As vendas de cafe coahecidas ate as 5 horas von publicar um jornal como o Paris-Marcia e or-
da tarde eram de 16,530 saccas. ganisar urna testa em benefieio das victims dos
Bahia tremores de terra. o
Datas at6 18 de janeiro. a Ainda o outro:
As folhas nada reterem que meregs mencao. a Madrid 5.- Diz o Imparcial que se repetio
-- hontem A note em Malaga o tremor de terra, aug-
Notlelas da Europa mentando espantosamente o panico. Em Periasa
Eis as notieias de quo foi portador o paquete as novas derrocadas mataram mais 5 possess.
Patagonia, chegado ante-hontem da Europa, e cu- a A junta da imprensa de Madrid resolve di-
jas datas de Lisboa vo at6 7 de janeio, adian- rigir-se A impreasa portugueza pedindo the que a
tando 2 dias As trazidas polo Guadiana. auxilie na subscripcao em favor das victims do
Portugal cataclysmo quo esta desolando a Andaluzia.
Va.o na carta do oosse correspondent de Lis- a E o seruinte :


"-.














a .. ../.kftmd. .
-du eol m tra mbalbm daa
.-^dos Deputados, como orSwado
innmrm a a 4atoriaando o govemo a deepen-
ae quuifa nil milhoes de franeo. no pri-
1 meiro tu i sti e rrente anno por nao ter pas-
' ado ainda no Sen&ado o orgiamento dai despeaua.
A discuaso d' I-k e uwqM acejtodm
G Wmara dos Dep t swmdire** e sm OrsM -
querda, pela vou inrenaimd1er0M0,1
Uo deixou de tb ,pavO dmk tum..anfl
de se entrar n'umw voma sem o adnm o ,r
autorisado por uma ca ocomple iazOMa1
deipezas do Estatlik
Forsm espcciabmrte *rs.saul bml tLk-
Oy e COIemencea*uw' qt -usw am ,* gom o
am 44pa g da ( r ar tawm wlzi4 as
JPWap ta irregw ircihi nom
J r oufros inconvenientes d'estes, appareceu
pe que tern imaginavel importancia.
No orgameoto das despezas toram supprimidas
eertas verbas; como, por6m, u Senado ainda nao
o approvou, essa suppressao nao p6de tornar-se
effective.
Logo o governor tern que fazer obra por ella'nos
tzes mem para que recebem autorisaaqo ; sendo
sMsa, parece que elsbs continuum ainda a ser
autftadas durante o resto do anno e d'ahi resul-
Uari ene ssariamente urn deficit.
Tambem foi na discussao apontado o incoave-
aiente de ficar o governor munido de autorisaAo
tAmpla que Ihe permitta distribuir a quantia
aamrdada pelas despezas que entender, o que Ihe
fmeltarA ir alim em muitos pontos, do que seria
intenoo do Parlamento.
0 ministro da fazenda e o relator da commissao
de, finanas defenderam a lei como poderam.
A autorisaio toi concedida, como nao podia .dei-
xar de ser attuntaa augustia do tempo; mas o
mat effito da situagao nao deixou de produzir-se
e deve aeonselhar o governor e a Camara dos De-
ptadAs a que nos annos seguintes, penham toda
a.Wallicitude em discutir em tempo opportune o or-
gamento do Estado.
Egypto
A questAo financeira do Egypto continuava a
poesentar-se um grande embaraco para o governor
i4iez e por emquanto ainda se no v0 meio d'ella
ser resolvida de modo agradavel para a Ingla-
terra.
Prende-se aquella questao corn a da occupacaio
miltar que 6e outro escolho em que estA em risco de
nanafragar a political do Sr. Gladstone.
Um telegramma do Cairo diz que o ministerio
egypcio recebeu a ordem de Londres para convocar
o conselho dos notaveis, afim de se occupar da re-
dunceao do imeosto predial, visto como a erisc fi-
naaceira impoe a Europa a aceita.ao do projeeto
inglez.
0 Khediva, por6m, segundo o mesmo telegram-
ma, recusou-se a fazer tal convocacgao.
0 Memorial Diplomatico diz que o ministerio
britannico adion para depois de 5 de janeiro as
novas resoluaoes a respeito dos negocios de Egypto,
que conservam latente urma crise no seio do go-
vcrno.
A maioria dos ministros 6 de opiniao que con-
v6m apresentar As potencias novas propostas e
determinar a duraVAo da occupacAo do valle do
Nilo pelas tropas inglezas.
0 Sr. Gladstone, lord Derb) e lord Kinsberley
estdio decididos a fazer prevalecer a sua opiniao
de que as forcas inglezas devem retirar-se dentro
de 18 mezes; se os outros membros do gabinete
nao se pozerem de accord corn este parecer, sera
inevitavel a manifestagao de uma crise minister
rial.
0 general Wolseley estA tomando as ultimas
dipsigoes para p6r em march a expodicao que
command e que 6 destiuada a libertar Khartum e
o general Gordon.
Ultimamente reuuio um grande conselho de
guerra, para ser ouvido sobre o piano de campa-
nha-
Pareee que este piano sera o seguinte :
0 major Earle tomarA o commando da infanta-
rina, que sera concentrada em Kerfel Hamdol, cinco
milhas acima da cataract de Gerendim.
A infantaria incumbe a rmissao de viagar a mor-
te do coronel Stewart, e 6 possivel que ella d6
batalha aos morrassives, tribu que teve part n'a-
queUe crime.
Feito isso, o general Earle marcharA sobre
Aboud-Hammed e procurarA abrir communica-
$ao atravcz do desert corn Korosko, que e urna
das baseadas operagoes.
Bepeza-se- que o iniwigo dispute .a passage em
Atubotk e em Abon-Halfa.
ERfere a Pall Mall Gazette que, segundo in-
flbwmsges do C:iiro, recebidas em Vienna, o Sr.
E Eveny Baring, representante inglez no Egypto,
considera como certo que as potencias regeitarao
as ropostas financeiras da Inglaterra.
Siuforinau ja Nabar-PachA de que o governor in-
gles nao sprcsentarA novas propostas, mas que
tambem nao evacuara o Egypto no moment em
que a expedicao march ein soccorro de Khartum.
Plr agora, a Inglaterra administrarA o Egypto
corn as recureos do que este dispoe, e depots de
ter coberto todas as despezas da adminiatracao,
abaadonarA o resto do predueto das receitas sos
credores do Estado.


Um jornal radical justifica tal procedimento
coIme ua political de bancarrota e diz, que se o
governor inglez effectivamente o seguir, como julga
provavel, 6 porque esta -decidido a affrontar o
rico de uma guerra quasi certa.
0 que se vA, e que a qaesta'o do Egypto se
apresenta cada vez mais carregada de sombras, e
que a Inglaterra esta em risco de se matter em
complicag5es muito s6rias, quo ainda mais aggra-
varao as condi9ges de decadencia em que actual-
mente se apresenta a sua political international.
A propria Turquia, vendo as difficuldades em
que aqaella potencia estA envolvida, faz reviver
as suas exigencias a respeito do Egypto. Ultima-
meante a Porta dirigio ao gabinete inglez um pe-
dido para que o Egypto seja evacuado o mais bre-
vemente possivel pel:s tropas britanicas, e para
que scja deposto o actual Khe:liva.
Tambem a Porta forinila exigencias no tocante
A questao financeira.
Admitte urna fiscalisagao international, mas
com a condicao de qua nao haja predominio das
diversas potencias nos negocios administrativos
do paiz, e de que a execucio das reforms internas
seja confiada aus cuidados do governor egypcio e
dos seus ageutes.


China
No extreme Oriente coatitauam as cousas no
mesmo p6
No Toukim, as trop.is chiriezas attacam de vez
em quando as guarniq5es francezas; sao sempre
repellidas; mas mantem urn estado violent, o que
imposta se ponha termo.
Na ilha Formosa, os chinczcs, apezar do blo-
queio, teem coutinuado a introduzir gente e con
trabando de guerra. Sen a chegada de reforeos,
nem o almirante Courbet p6de avangar n'aquella
ilha, nem se pode p6r o Tonkimn ao abrigo dos ata.
ques da China.
0 governor francez estA disposto a enviar para
o extreme Oriente reforeos de 20,000 homcns,
alem dos que a estas horas vao em caminho.


EXTERIOR

Correspondenela do Diario de
Pernambnco
PORTUGAL LISBOA, 7 de janeiro ide
1885
Pela mala do Guadiana, Ihes escrevi. Sirvam es
tas poucas linhas de complement a mesma.
Foi conatituida como Ihes disse, a company.
dos caminhos de ferro de Salamanca A frcntei-
tnar de Portugal.
Ainda nao eao do dominion public as condice5es
a4e. essa comapanhia foi constitaida.
.wto em Madrid a tractar do assumpto os Srs.
Ij u 'Burnay e Ricardo Pinto da Costa, por
..g,. .bo banco Unio do Porto e de outros, os Srs.
D DIfO., JO* Morirab da Fonseoa e Antonio Manoel

Ara ;ad hvirasqet 4 Bpauhia smo os Sr. ;
4 dEvangelist da Sil-
A*& Santos, Jo96 No-
As. Costs aJV
windoL "Ul, m-
4 lmeida Outei.
,m,.de -Castro, Me

a dos saminhos de
rus sim, dim do
.do

i;'_. '/ .2 -


fMl*ece (23tro -.
e D. MigueZ de Naom.h% Io do luado conde de
Paraty, requereram paru tg imsar eato n'aqueHa
camara, por direito de saoueeaso e pr possuirema
as habilitaos e estaoem M cathegoiassi mar-
das na lei.I
Continuava doente o Sr. conde de Casal Ri-
j3 a1, ..MMul-nMiwped--m-to o nAon* I
*iariaeiOMdi&oft iliht que ta -A a ea-^
pmlaIloospnpoo~neo odor d'
po-dlo project
dhmmasmn Aumlo ultimsineul apreas
d bldo oIr.gilte deoneiho deninistam la
Mwwradi~lmiu. oa6 abide o 8o Br. .ode
D k E irowe miaantaridade moraba.
w iw6sdrquiedfu paut e 6b de presaumBique
6..msolumdade unit Mtehn-qUe S. EI a
.ginultado paim wMs ilyweaniligionarUi.
Os circulos declarados vagos pela camera dos
deputados, forum o n. 66 Leria, por onde tinha
sido eleito o Sr. conseiheiro Joaquim Peito de
Carvalho, que perdeu o seu lugar por ter .ido no-
meado governador civil de Lisboa, e o 89, que ele-
g6ra o Sr. conselheho Julio Marques de Vilhena,
que perdeu o sen lugar de deputado por te" rsio
nomeado director geral da administrator polltica
civil e secretario geral do ministerio do reino.
Inaugurou-se ultimamente o cabo submarine
entire as ilbasa de S. Vicente e de Thiago, do archy-
pelago de Cabo Verde.
Em conformidade cornm o que dispoe o contract
eelebrado entire o governor de Portugal e o Dr.
Mac. Mardo, conceesionario do caminho do ferro
de Loureneo Marques, a companhia organisada
para construir e explorer essa linha, depositou a
30 de dezembro na caixa geral dos deposits, os
titulos de divida public necessaries para se prefa-
zer a quantia de 67:500J000 (fortes) importancia
do deposit difinitivo, a que 6 obrigada a mesma
companhia.
Os fundadores da Companhia do Commercio do
Zaire realisaram no mesmo dia3 numa conferencia
corn o ministro da marinha e ultramar, o Sr. Pi-
nheiro Chagas sendo assumpto da conferencia, o
modo de assegurar urma carreira regular de nave-
gasgo a vapor entire o Zaire e Loanda para ser-
vico especialmente p ftal.
No dia 4 assignon-se a escriptura da constitui-
ao da companhia, ficando a direceaoja cargo dos
Srs. Visconde de Cacongo, Beusaude e Souza
Lara desta praca.
JA estA subscripta a primeira emissilo do capi-
tal de 100:000 .
A Associa"ao Commercial estranhou que no dis
curso da coroa se gardasae absolute silencio A
cerca dos melnoramentos do porto de Lisboa.
A verdad3 6 que estlo feitos os trabalhos prele-
mmnares, mais falta o mais important que 6 a es-
colha dos meios de receita para fazer face A enor-
missima despdza, productive aliAs, a que takes me-
lhoramentos dariam lugar.
N'este assumpto nao poder4 o governor deixar
de entender-se corn a Associaga'o Commercial de
Lisboa, por quanto 6 della que deveri partir a ini-
ciativa doe impostos species que hao de former
a base d'aquelles meios de receita.
Ha de terminar a 12 de fevereiro o concurso
aberto por 60 dias, por decreto de 10 de dezembro
ultimo, para a construccao do caminho de ferro de
Angola a Ambaca.
Affirma-se positivamente que concorreram com-
panhias estrangeiras, sob o nome de proponents
nacionaes &A mencionada licitacao.
El-rei o Sr. D. Luiz foi ha poncos digs visi-
tar o vapor Silvertown, o qual vai partir breve-
mentc para Londres, onde vai buecar o cabo tele-
graphico submarine que ha de ligar as possesses
portuguezas da Africa occidental.
JA n'uma das minhas anteriores lhes dei uma
ideia approiimada e muito snuecinta do muito que
ha a admirar e a aprender nas disposieoes inter-
nas do Sikwrtow
Poucos dias antes da visits del.rei Aquella ma-
ravilha da industrial e da sciencia modern, os jor
nalistas de Liboa tinham sido convidados a exami-
nar o Silvertown, pelo Sr. conde de Oskeza, con-
cessionario das linhas telegraphicas submarines
que hao de ligar entire si as nossas possesses na
Africa occidental.
Foi-lhes servido em delicado lunch, haven-
do por essa occasion muitos brindes affectuaosos.
0 chefe da espediCAo 6o Sr. Roberto Gray e
Gruyr; acompanham-n'o es Srs. F. Simith, enge-
nheiro adjuneto; Benest Hoddart, engenheiro;
Gray, bydrographo ; Webb, eletricista em chefe;
o capitao Jmness u rton, g lm utau o eaintie
Hay Waed; Thempson, Leboyo e Dalling, chy-
iscos analysts.
Faleceu o general de brigada de cavallaria,
Sr. Joio Baptista Alves, irmao da senhora con-
dessa viuza, de Bamirm. Um resfriamento colhi-
do na inspeccao do servibo de remonta determinou
a cengestao a que suecumbio quasi repentinamen-
te este brioso general. Ao seu enterro, que foi no
dia 4, consaderavel concurrencia Ihe presto as ul-
timas ho.menagens. Ficou depositalo a cadaver
no jazigo da senhora viscondessa de Penalva d'Al-
va, sobrmha do fallecido.
Na vaga que o aSr. Alves deixon no generalato ^
promovido o Sr. coronel Miguel Baptista Maciel
do estado maior de engenharia.
No dia 4, tambem se deram a -sepultura os
rests mortaes do contra-almirante o Sr. Thomaz


Jos6 dc Souza Soares de Andrea. Sempre mo
destissimo, apezar do seu grande saber, ate para
depois da more impoz todas as prescripooes corn
que podesse evitar qualquer demonstragaode apre-
po as suas qualidades excepeionaes e ao seu ca-
racter superior, ordenando A familiar que apenas
participasse o seu fallecimento depois de realisado


termeMdos utituirin.O em d gg
Orp =a. t4= oo qua na6i Ol
rseajtisdo i Jnbu oea da 8le di
mmda. Ws uitw u.u tempos, malares .
esaumdeo oa ipoaskt locames que os geraes. -
As juntmi geraw dos diatrietos, .as ca smm-war-
nicipaes, as juntas de parochial, todeas ua pQra-
Oes adminiatrativas emfim, tributam semi am
som, aa m qOIM s M~I
IVtar -o -
dtai boan .ue

mais b ef*.grocum, *m mantra o we-
mte.
,0 SA% eMaabs' ima-
c"N"iMii -e ---ira '__-ta b --"n _- a- ....p-


B4
h

t


usasugtikosaaMilkUftIWlfclf
0 governor responded -quae todas tinham muita
razio e que ia meditar. Nao tornou a pensar
nisso, ao que parece.
Cada di a as eorporaoes administrative aug-
mentam a avalanche das despezas e dos empres-
timos dos tributes onerosos e vexatorios.
Depois, responded se a tiro a nileia puWfii ee
os cadavares estendidos na estradas e nas russ
sao as documents e as provas de come os poderes
publicos pensam nos mais importantes negocioes.
Sao triatissimo os aeontecimento e do Porto,
mais grave ,6 ainda a .situaao que estee eoutros
muitos denunciam em todo reino.
Toda a forga do exercito e da policia6 impo
tente uara levar de vencida o deseontentamento
public!
Eis o que relate um telegramma do Porto, de 4
As 7 horas da noite pars o Diario Popular:
A greve dos carroceiros eontiniua. Ao romper
do din foram importantes forgas militates, os-re-
gedores e policia para as estradas. Nada con-
seguiram Nao vieram A cidade os vendedores
de hortaliga nem os do leito. De tarde usna Area de
Agua foi impedida a passagem do gado para o
matadouro. Reclamada forga, o povo nao cedeu
ficando o gado f6ra. Na Areosa, proximo do hos-
pital de alienados, o pevo impedio a passage do
gado. Foi cavallaria municipal e nada p~d con-
seguir. Compereceu o commandant da guard
municipal e ordenou A infanteria que fizesoe fogo.
Na eatrada foram mwortos Manuel Gomes, casado,
morador na Areosa, c Manuel Pinto de Salles, ca-
sado, minorador nas Antas, que nada tinham ieito.
A tropa escalou um muro, eonstando que matou
em um pinhal cinco homes. Umn soldado de ca-
vallaria foi tferido por urma balls em am brago.
Dizem fora um soldado de intanteria. Umn dos
mortos recebeu depots tires cutiladas. 0 povo
muito indignado ano conhecer a imprudencia do
commandant da guard. Depois de grande re-
sistencia e da force ser apedrejada, o gad) pas-
sou. 0 commissario geral appareceu, sendo tam-
bern apedrejado. Receiam maiores tumultos. To-
das as forgas retiraram ,A noite. o
Outro telegramma da mesa noite, aecres-
centa :
PORTO, 4, As 9 h. c 55 m. da n.-O eommis-
sario nada esoffreu e seguio para Ermesinde, re-
gr6ssando depois no comboio do Porto. Na cida-
de numerosos grupos commenttam os actos muni-
cipaes. Veio oriem para recolherem aosquarteis
todos os officials. Parece que amanha as estradas
serilo pohliciadas por tropas regulars, Dizem que
um regimento de fdra vem reforgar a guards. A
camera vai mandar vir para a cidade todos os
carros do concelho de Gaya para acudirem ao
commereio. De tarde naus praga de D. Pedro um
individuo tentou defender os impostos. 0 povo
indignado proeurou aggredil-o, sendo preeiso a
forca armada carregar armas. 0 individuo re-
fugiou-se no Cafe Suisso. Em todos os poutos
prmincipaces grande concurreneia. a
Um outro telegramma de 5, dirigido ao Correio
da Noite diz :
Os lavradores reuniram-se em maior numero
e armados nas barreiras da cidade, obstruiram
algumas estradas interceptando a passage. Nao
entraram vendedores de leite e -hortalicas.
,, A cidade esta patrulhada par eavallaria 6, e
as .tropas ficaram de prevengeo nos quarters. Ha
numerosos grmupos de populares nos principaes
pontes da cidade. Na praga Nova estagiona uama
grande forga military, e em frente della reunio-se
muito pov.
Dizem que o governador civil vai suspender
o impoeto de earros, em seguida a representagico
do meeting, que promette ser imponente.
c Era(!&an h O ,ee .eap ou Piters, pro-
prietario de fabrOc de oervm- r .r
per ter dado pasagem ao lcrte; A grave o se.Ves
tado.
a Grande agitacAo na cidade euja maioria 6
contraria ,A camera. a
Em outro telegramma do din 5, as 5 horns e 31
minutes da tarde, l8-se :
As mortes foram s6 dufis.
0 meeting que se reunion as 2 horas foi im-
ponentissimo.
As autoridades acceitaram a imposicao, pro-
mettendo suspender ja o impostor dos earros.
a Receia-se, porem, que ainda haja disturbios
par occasion das manifeatagoes dos lavradores,
vencedores.
c Muita forca nas ruasa. a
Para o Progresso foi remettiao o seguinte :
PORTO, 5, As 3 h. e m. da t.-A casa do sa-
lo da Porta do Sol e as avenidas proximas esta-
yam apinhadas do paov. Os oradores form muito
applaudidos. Vieira Borges e Alves da Veiga
foram em commissao ao governador civil, que
prometteu official hoje A camara para suspender
o imposto sobre os cartes, at6 o conselho do dis-


o enterro. trieto resolver sobre o recurso que elle vai mandar
Mas a noticia d'esta perda inesperada encon- intentar contra aquelle imposto.
trou echo no coragiao de todos os que presaram a a A eommisseo voltou ao meeting communican-
sua camaradagem desde o mais obscure grumete do esta resposta. 0 meeting nomeou urma commis-
at6 aos mais graduados posts da nossa armada, seo permanent de resistencia contra o imposto.
e mesmo sem convites nem annuncios, nenhum c 0 povo faz barricades nas barreiras da cida-
faltou A despedida do bravo official quc n'uma hon- de. Nas ruas muito povo.
rosa carreira de 44 aunos soubera conquistar os ( Espiriios muito excitados.
titulos da merecida benemerencia que o distin- 0 telegramma da Agencia Havas trausmittio ao
guiam. Os marinheiros tomiaram o feretro nos mesmo joraal tambem a seguinte partieipacio :
bragos e assim o conduziram Ai suan ultima ja- a Porto 5.-Foi participado ao comicio, reali-
zida. sado esta tarde para protestar contra os novos im-
FOra ultimamente o Sr. Shares An 'ra com- posts municipaes, que o Sr. governador civil do
andante do couragado Vasco da Gama. district mandava suspender desde ja os impos-
Parece que vai ser nomeado commandant do tos sobre os carros. Nomeada urma commission
couragado o Sr. capitao de fragata Antonio Dnar- para interpor recurso para o conselho de distrieto
te Pedroso, actual president do coaselho de ad- contra o augment de impostos sobre generous ali-
ministragido da marina. menticios. Ordem mantida c precaug5es tomadas
Promovem-se jAem Lisboa algumas subseripg6is Realisadas esta manh a sete prisses de individuos
a favor das victims dos tremores de terra em que bu:)cavam iastigar os agricultores A desordem.
Hespanha. Hontem dons mortos e trees feridos. v
A associaglo dos jornalistas reunion hontem ao Escusado 6 dizer-lhe que a imprensa da oppo-
meio din para tratar d'esse assumpto e resolve siqgio procura explorer estee aeontecimentos, que
effectuar um grande sarAo litterario musical n'um vieram confirmar o que tantas vezes previra.
dos theatres de Lisboa e publicar um jornal(numero Em Villa Real receiam-se tambem graves tu-
uuico) em que hajam de collaborar os principals multcGs. A camera d'aquelle conselho augmentou os
escriptorcs nacionaes. impostos municipals. 0 povo recusa-se a pagar.
Na redacgao do Correio da Noite tambem reu- JA ha grande agitagIo, e se a camera insistir
niram pela uha hera da tarde todos os direetores na cobranga, 6 de esperar grand resistencia, que
de jornaes, ou os seus representantes, afim de dar pode ter as mais desastrosas coausequencias.
o maior vulto A, subscripeao que se vai abrir em Um telegramma de Chaves, do dia 5 as 1 h oras
soccorro dos infelizes andaluzes. e 8 minutes da mauha enviado ao Sr. Eduardo
Em Coimbra organisou se a 4 do corrente urma Jos6 Coelho, deputado por aquelle circulo, reza
commissAo para angariar donativos corn o mesmo assim


piedoso fim.
0 Diario de Noticias abrio urma subscripquo
entire os seus leitores.
0 ministry de Hespanha em Lisboa fez pu-
blicar nos jornaes de 5, o seguinte aviso :
,, A legaqAo de Hespanha nests corte, rua das
Cliagas n. 16, e o consulado da mesma nagao, rua
de S. Francisco, communicam nos que, desde ho
je, das 12 Ais 4 horas da tarde, rec.bem todos os
dias quaesquer donativos para as victims da im
mensa desgraqa que afflige as formosas provincial
andaluzas
Temos pois em perspective um desfilar semn
fim de sarAos e beneficios nas diversas casas de
espectaculo e outras mani.estagoes caritativas c,,m
que a generosidade proverbial do nosso povo, ri-
cos e pobres, eada qual segundo suas posses, con-
tribuirlo para minorar a afflictiva situaCio ,1s
que sobreviveram ao cataclysmo n'aquella d&.di
tosa provincia.
Algumas senhoras da nossa primeira socie-
dade vao constituir-se em commission para obter
donativos para a Andaluzia.
0 sentiment public saberA corosponder ao
appello que Ihes 6 dirigido em nome 'i -vietimas
do tamanha catastrophe.
E seja-me permittido, a mim oblcro, mas por
ventura o mais antigo correspondent do jorua-
lismo brazileiro, esperar que os nomso compatrio-
tam residents nesse impelo no sacuadem effi-
azmonte no saato omJJefho die menifostormos ou#l-
Io saloons inenmiei eaamades qe .'
gem aquelese p0roe, mOmos irmaoe quami a Milbo
SB a n to g p ea do dos
do PortofeN em g I Ap01t 0 ueno .
&'ParjgufcaB JPV e [V^~--.


Estabelecida a anarchia em C'maves. Cinsta
que por ordem administrative estio pre3us dous
cidadios por irem procurar um aminigo. Cacetei-
ros dirigidos polo Administrador, perc-rr'3m as
povoa95cs, alarmaudo e atemorisando eleitures op-
posicionistas.
,, Hontem, A noite, sahio forga de cavallaria c
infantaria para cercar a povoaCio de Nantes, conm
falsos pretextos, causandogrande ararme. Admi-
nistrador ameasa corn today especie de resisteneta.
u i-oasta, que os guards fiscaes estio encarre-
gados de prendet eleitores opposieionistas a -tftulc
de contrabando de tabaco. Administrador din es.
tar autorisado para veneer eleioues. Receismos
as scenas de Oaurem e Madeira. a
N'uma carta corn que o memo deputado eavia o
telegramma a ama folha progresista de Lisboa,
diz-lbe que no. poude pedir providewiass na". ca-
mara, porque nenhum dos mimistr2. compfrsee
na ames, qu aes esoerot logo depois da&mem *ei
toatado posse, eque vmi procurar peasoalmenA c
mimiatro .do eia ram prinmeiraeAsmo tratlar dc
assumpto. .
Do cue occorrer, de im rmte mg ao oan e
da ma4m, inf.m.ssei. -
E~at& baetiate go
-minhtto do i am -


com n- -
Em MomditiiB jt pg.m -.
^. qtaoamento dl 9e # qu mli -

inqU oestava policmb. uirsniA 0 paw
it_ ia, que a forga tevn g dftwdimu.
Smesmo poder fazermas Bm .
o iiW. do deatacammtea Umrnatf hm-f-
ram fmds.
At de peditorio -sie ub -fazw _Fi"
ruas A6W e, em algu I' I ar-hL-i
parn-.Ak timas dos teuFW r i-# Anduhtw, a
Real AssociaCo do. amadores de music vai dar
un concerto extraordinario ; o Real Gymnasio
Club e o Club Gymnatico reuidos tambem vao
organisar um espeetacoao hours ligne corn o mesmo
fim.
A 4--wa, ds -,, ia., a, 'I ,do .
preat alguns dos seus astistas para aquells [ane-
ao, alem doe um espeetaeulo sen, em beneficio
d'aquelles deaventurades. Falla-se n'um sarano
musical dado pelas senhoras da aristrocracia e na
publicacao de um numero unico do Antonio Maria
eujo product serial tambem para as vietimas dos'
terremotos.


INTERIOR
Correspodeoela do oiarlo de
Pernambuco


RIO DE JANEIRO.--CORTE,
neiro de 1885


14 deja-


SUMKARIO :-Ainda as notidcias contradictorias da-
das por telegrammaw.-A eleigdo do 4o dis-
tricto do Rio Grande.-Duvidas acerca do
seu resultado.-O triumph do Dr. Diogo de
Vasconcellos em Minas 6 contestado.-Affir-
mac& do a Brazil. ..-Tactica para a veri-
fieAo dep res.-Diu Tesrfgneutaes.
-Duvidas sobre a eleicao do 9o district de
Pernambuco.-A linguagem dos escriptores
ministeriaes.- Um artigo do Sr. Bulw,'s
Carvalho.-A despeza corn a imprensa -0
Club da Lavoura de Campinas e o Sr. J6os
Bonifacio.-O assalto de que se queixou o
( 7empo a e a infrnrmaiao do president de
Pernambuco.
Corn quanto a esta horaji se ache concluido em
todo o imperio o process eleitoral, pois que ter-
minada deve star a part dependent dos 2os es-
crutinios, nao ha tempo ainda pars ser aqui co-
nhecido o resultado final do pleito, dependent, ao
demais, do 3 escrutinio na verificacao do poderes.
N.o 6, portauto, possivel formar-se desde agora
juizo seguro acerca da composicgiAo da future ca-
mars, tanto mais quanta as noticias dos 20s escru-
tinios que nos vao chegando por telegramma con-
tinuam a ser contradictorias, deixando-nos na
mesma confusio em que ficamos acerca dos resul-
tados do 1.
Ainda houtem, ao pass que o Jornal do Com-
mercio, o Paiz, as duas Gazetas e a Folha Nova
davam o Sr. Maciel eleito pelo 40 district do Rio
Grande, o Brazil publicou um telegramma, expe-
dido na vespera, de Pelotas, polo Sr. Visconde da
Graga, noticiando a eleigao ao Sr. Tavares.
E como todas aquellas folhas nao dessem a vo-
taglo de cada um dos contendores, e o Jornal do
Commercio accrescenta que o Conservador do Porto
Alegre dava, entretanto, o Sr. Tavares como eleito,
o Brazil de hoje public mais tires telegraminmas de
diversas pessoas de Polotas que os assignaram
dirigidos A casas commerciaes d'aqui dando ao Sr.
Tavares 1,058 votos, e aso S8r. Maciel 1,051 votos.
Parece que a noticia dada pelos outros jornaes foi
fundada em communicaocs recebidas pelo Sr.
Dantas, que se devem reputar seguras.
Tambem ,A respeito da eleigio do Sr. Diogo de
Vasconcellos, polo 1 district de Minas, disse hon-
tern a Folha Nova:
a Esta eleito em 2 escrutinio o Sr. Bare de
Coromandel, no entretauto os nossos colleges dc
Brazil affixaram hontem um boletim, dando-lhe
apenas 537 votos, emquanto que dAo so Sr. Diog
de VaoaeeHeod 551. E' talves mais um caaose
1_ s rntinio. a
1, 8Brwmn, -delsr hoje p que na' verdade houve
engano na votacao dada ne telegramma que affi-
xou, pois que o Sr. Vasconeellos teve 555 e nac
557. e o Sr. Coromandel 586 e nio 537, o que dA
ao primeiro urma maiorio de 29 votos, e nio de 20
como anunuciava o citado telegramma; public
tres outros telegrammas assignados por pessoas
conhecidas que dao ease resultado, que 6 ainda
confirmado per urma communicalo posterior do
Sr. Cruz Machado, que se acha em Minas.
Que ha de haver impugnacAo ao diploma do Sr
Diego de Vasconcellos.96 do que ninguem duvida
por que parece ter sido piano geral contestarem-se
todas as eleigoes opposicionistas, ainda inesmo que
nao haja para iseto fundamento srioo; porque assim
nio poderao os deputados da opposigio fazer part
das commissoes de verificag9o de poderes, as quaei
na forma de regiment da camera, devem compor-
se de membros cujas eleiges nio sejam contes-
tadas.
Mas como os conservadores, talvez por tereo
sapercebido a tactics. estao tambem polo sen lade
impugnando as eleig5es dos candidates contraries
o que 6 bern possivel que acontega 6 que nao haja
numero sufficiente de deputados corn diplomas nac
disputados, para comporem as tires commissues de
inquerito e a mesa.
Suppoem alguns amigos do governor, que quant(
maiores forem as diffieculdades, a confusao, as oc-
currencias imprevistas que se derem no 3 0escru-
tinio, mais proveito elle tirarA.
Sendo o Sr. Antonio Jos6 Henrique-que fo
eleito em 1 cscrutinio sem reclsmagao-o depu-
tado mais velho, dos conhecidos at6 hoje, a ellE
cabe a presidencia da camera nas primeiras ses-
soes preparatornias, at6 que se eleja a mesa. Nsi
tern o caso grande impertancia, mas parece quf
isto mesmo nao querem e at6 se diz que recom-
mendou-se para a Parahyba que viesse algumr
reclamasgo, afim de que seja o Sr. Castello Branc
o presidente que dirija os trabalbos dos primeiro
dias (-).
Convem aqui notar, quo determinando o regi
mento que as sessses preparatorias no primeir<
anno da legislature, comecem dezoito dias ants
de destinado para a abertura da assemblea geral
deve a primeira dellas ter lugar A 10 de fevereir
proximo. Iuteressantes e importantes comoa pro
mettem ser essas sessses, 6 de esperar que ness
dia se apresentem todos os diplomados, tanto de 1
como de 2a series, visto coma ha diplomas em do
plicata.

(a) Eis o que A respeito disp5e o regimento d.
camara:
a Art. 2 A's 11 horas da manhS occuparh a ca
deira da presidencia o deputado, que tor reconhe
cido mats velho em idade dentre os presented;


L convidarA para servirem de secretaries op qua
3 tro deputados que mais mogos Ihe parecerem; ha
- vendo reclamagAo de que exista.n outros mais mo
Sgos, os presented decidir.ao por meio de vota.cl
quaes devam ser chamados.
Art. 3 Formada assim a mesa, cada um do
Sdepurtados eatregarA ao president e seu diploma
i e um doe secretaries farA a relaglo nominal do
apresentados.
a Art. 4 Por esta relagiao serio chamados o
deputados para dar seu voto em escrutinio secret
pela form disposta no capitulo VII, para presi
Sdente, vice-priesidente e saecretarios que tern d
i servir atW a eleigao da mesa, a qual devera ser feit
depois da abertura da.aasembl6a geral.
i a Nip sedo admittidos A votar os deputado
Spor districts em que houver mais de uma turm
de eleitos, os quaes tambem nio tomario part er
i outros trabalhos da caa, seudo-lhes apenas per
r pmittido discutir a eleico que ihes dimr respeitc
) dead e que apreseateAdiplomas, retirando.se, pa
Srnm, do salao senre jM soe tiver de votar.
Art. 5 Em o presidenUt nomear
- ura 4~~a 6 imbros, a qual, A vist
:iuto. a nu- ropresentagoes o
lfErep *Smuara on. a cOaE


pot diabentom
Oi hulda num


process eleitoral que se trata; .mas sim do pro-
jecto do governor, que ha fundada razao, como jA
Sohservou Clarkson, para crer quo ha de ser aceit(
em seas pontos capitaes.
w Em vez do sonhar um reinado de virtude elei
toral, conclue Addison, mais ideial do que a re
D public do philosophy grego, preferimos manifes
Star apos este pleito a esperanua de que elle con
vencerA os nossos estadistas que do novo mocha-
Snismo eleitoral s6 ha conservar o voto direeto
perpetuo do eleitorado, o qnal de outra parte con
v6m estender atW onde permittir a capacidade dc
maior numero, e dividir em circumscripg5es elei
Stores bastante largas, para que o governor da car
e ta seja urma realidade, o systema- parlamentani
attinja neste paiz a altura a que em outros povoi
- de nossa raga ji foi possivel elevar-se.
0 a Mas, 6 outra agora a necessidade do mo-
- mento. Esta impoe a todos os amigos da liber-
dade o dover de se congregarem em torno do ga-
a binete para o combat que o prjjecto de 15 d<
o j ulho vai reabrir no parlamento.
a Jam proximuw ardet... a
E' claro que tudo isto 6 preparo para o 3o es
crutinio.
o
S 0 Sr. Bulhoes Carvalho, em um artigo pu
blicado no Jornal do Commercio de 9 do corrente
o e no Brasil, discutindo -a eleicio do 3, district
. disse o seguinte, que atW hoje ainda nao teve res-
e posta por parts dos escriptores governistas :
a ( E' a S. M. o Imperador que eu, cidadio ho
- nesto, couhecido por meus antecedentes e pelos de
minha familiar, solicit que indague dos seus mi
nistros-que destino tiveram 5:000S do dinheir<
a dos centribuintes pagos nos ultimos dinas de de
zembro e 4:500U do mesmo dinheiro tambeni man
dados entregar A policia para despezas rV.crva
das no dia 2 de janeiro, ante-vespera do 2o es
e crutinio nesta c6rte, em virtude de ordem do Sr
_ ministry da fazenda, president do couselho, sobre
. requisigao do Ministerio da Justi(a. ,
Provavelmente esse dinheiro, se sahio do the
, souro, foi para pagamento das despezia corn ;
imprensa quo tern sido enormc.
s 86 o iatselinhado de Addison, de que acimn
L, fallo, eoV tresentas e tantas linhas, occupand,
s quasi duab.aolumnas do Joraal, a razio de 210 rs
por linha, deve tcr- eustado mais de 70A. Ha tres
)a dias, Clarkson fez publicar precidida de um artig,
L, congratulatorio, urma extensa carta do Sr. Jos
- Bonifacio, dada a luz na imprensa de S. Paulo a
e no Paiz aqui, em que o honrado senador paulistan
a respondia as censuras que em urma especie de ma
nifesto Ihe fez o Club da lavoura de Camrpinas
s por ter elle, monarchists e senador do Imperio qu
a presto juramento de adhesao as instituiqces, re
n commeadado ao celeitorado de 80 district d'a
r- quell provincia que votasse de preferencia n
D, candidate republican abolicionista, que foi eleitx


a 3o Dos deputados da primeira list se ti-
rarao & sorte trees commiss5es de nove membros
cads urma.
4 Estas commissoes nomeario um presi-
dente pare dirigir os trabalhos e distribair os pa-
peis relatives a cada diatrieto etc. etc.
a 6p A'primirs commissao pertenceroa in-
quito oibre-a i dlegli 7-as provmuciaa do Ama-
PaM m M mmblo, Piawhy, Cear, Rio Gran-
Ao 0t4,.Pawhybae -a menabueo. A'Weg.-I


Dg de doios pshli!
so inesmo tempo as a davam a
,e o do 8r. Nabaco pes le &Mtoto a do Sr.
Aloforado Juniior e -o aotea l dimas,
pord 0, ate o Jemad.dO COMsMM* adii .du-
vidas.
Pars se"i a ord chel le >das adtieias,
tranacreverei esaegutlM b i eaftlrme
as suas datn:
Recife, 9 dja.mh --MMo, 8w Mais
70 do que no 1o.e-kio, al r rk-drten t ala
para a abstelo JIIde ad no
1 escrutimo frejmmi- :pan-g
des featejos.
A eleicao do "igtriete, tods vfeisadu B
nulla.
w Pernambuco, 9 de janeiro.-Em Panella, per-
teacente ao 90 district, houve disturbios, dos
quaes resultaram ferimentos levee.
SEm S. Bento, onde a urna foi destruida, houve
Por *ua part, pubhlicou tambem o Brasil um
telegram W- da redacgo do Tempo, dando o Sr.
Alco .il eleito por grande maioria, e dizendo
que Weilas houro tires eferimentos em con-
seorf e que em S. Bento, o subdelegado e
es r 'insuflados pelo juiz municipal, haviam
quION& a urnas no obstante a presenga do chefe
do'policia, que ficou inactive, havendo urma morte
e ferimentos em conservadores.
No dia immediate publicou ainda a mesma Ga-
zeta outro telegramma do Sr. Jos6 Mariano, di-
zendo que a a morte occorrida em S. Bento tinha
sido casual.
No dis 12 deu-nos o Jornal do Commercio este
telegramnma de seu correspondent particular do
Recife, datado de 11:
SChegou A meia noite o chete de policia. Nao
,houve eleigao em S. Bento por terem quebrado a
urna. A morte que alli occorreu foi a de um elei-
tor que succumbio a apoplexia fulminante.
0 chefe de policia fez inquerito a respeito do
quebramento da urna.
Hontem disse-nos ainda o mesmo Jornal na
sua Gazetilha:
( Provincia de Pernambuco-90 districto-Vi-
mos um telegramma, hontem expedido da cidade
do Recife, no qual se affirma term occorrido va-
rias irregularidades neste distrieto, por onde foram
candidates os Drs. Jos6 Bernardo GalvAo Alcofo-
rado e Jos6 Leandro de Godoy e Vasconcellos.
Em Quipapi onde houve intervenuAo de capangas,
impedindo eleitores de darem os seus votos, appa -
receramna urna mais 20 sedulas do que devia
ella center. Em Bonito e em Panellas appareceu
tambem nas urnas maior numero de sedulas. Em
S. Bento nao houve eleicao. De Canhotinho nada
constava.
( Telegramma da agencia Havas ja annunciou
ter sido eleito polo mesmo district o Dr. Galvao
Aleoforado, cAndidato conservador.
Sabendo-se que as noticias desta ordem, dadas
pelt Jornal, sao-lhe ministradas pelo Sr. president
to d, conselho, que, segundo affirma o Branoil, pro-
cura por esse modo preparar a opinion para rece -
ber um desfecho divers do] que tinha sido aute-
riormente annunciado; facil 6 prever o que signi-
fiea essa noticia, e ao que ella se presta. Quanto
mais baralhadas forem as cartas, melhor correra o
jogo; e 6 par isso que os escriptores ministeriaes,
mudando agora de tactic, jia nio tratam de ag-
gredir, e somente de mostrar que quaesqucr que
sejam as irregularidades e os acontecimentos mais
ou menos deploraveis que tenham occorrido na
effervescencia do period eleitoral,!nao cabe ao go-
verno a minima responsabilidade delles. 0 ardor
na luta 6 proprio das nacses quo se regem polo
system representative. Ahi est'o, diz um. deses
escriptores, a prupria Inglaterra, os Estados-Uni-
dos,-o Chile, onde, na primeira tem-se dado casos
de corrupeio eleitoral, de que'tem resultado screm
various districtos privados do diL'eito de eleger, e
Snos outros a eleicIo presidential tern custado mor-
tes e ferimentos.
SE' precise, aecrescenta o mesmo escriptor,
perder a enperanga se algnem ha que a acarecies
de eliminar abaolutamente do process eleitoral a
intervencao da fraud. Nio o conseguireis em-
quanto nao conseguirdes eliminal-a completamente
da face do mundo. K' sonho esperar que a fraud<
continue a imsinauar-se era todos os negoeios hu
ma s, salvo no exercicio de direito tao timpr-
tante qual 6 de interwr na gerencia dos altos inte
rseasa du'8u*du 3a-vwMCM eu quo au> kwia dia~ viri
em que os costumes logrem melhor este estado d<
cousas. Melhorar, eia o ideal pratico. Tudo
mais 6 fantasia. ,
1 Em ultima analyse a conclusio a tirar 6 que m
y niao apoia o project do governo.
Um outro escriptor qne apparece no Jornal d
s hoje sob o pseudonymo de Addison, em eujo estyl
e desmesurada extensibo do artigo revela-se o Sr.
) Ruy Barbosa, justificando a conduta do governed
no pleito eleitoral e louvando a sua abstengibo
apesar de a ella dever-se a derrota soffrida n(
; proprio seio do gabintte e o a, insuccesso absolute
de alguns dos sous mel/ores amigos a comegar pel(
e illustre autor do pare-er -monumental sobre o pro-
-
jecto de 15 de julho; procura tirar os devidoi
e corollarios do resultado da eleigao, que no seu en-
s tender nao offerece motive para critical just.
NLo 6 de moralisar ou corrigir o que cecorreu nc


p.


Collectorlas provinclaes Por porta-
t'irias da presidencia da provineia- de 19 do eor-
rouente foram nomeados, segundo proposta do ins-
pector do Thesouro Provincial, collectors do Rio
Formoso e Garanhnns Affonso Arthur Soares e
Jolo Candido de Mello.
Tabeleloaato- Por acto da mesma presi-
dencia de 20 do corrente foiunomeado para ser-
vir proviseriamente os officios de 2 tabellito e
annexos do termo de Itamb6, Baldoino Amando
Freire.
A' proposito de immlgrantes- S.
Exc. o S:. presidents da provincial dirigio o se-
guinte convite As Associag6es Commercial Bene-
ficente, Commercial Agricola o Auxiliadora da
Agriculture :
a 5a secgco.- Palacio da Presidencia de Per-
nambuco, em 12 de janeiro de 1885.- Constando
ao Exm. Sr. ministry e seeretarie de estado dos
negociosda agriculture que nesta provincia ha
proprietaries, que possuem mais de urma proprie-
dade agricola, onde, pol falta de trabalhadores,
desejam estabelecer immigrants, para cultival-as,
dividindo-as em lots de terras, mediante conces-
sues vantajosas, tenh) resolvido, no intuito de ha-
bilitar o Governo Imperial a providenciar a res-
peito, convocar para o din 19 de fevereiro proximo
vindouro, A 1 hora da tarde, neste palacio, urma
reuniao de agricultores e outras pessoas directa-
mente interessadas pelo progress e prosperidade
da lavoura da provincial.
(( Convidando a Vv. Exes., espero do seu pa-
triotismo que nio deixarae de comparecer aquella
reuniao, attentos os resultados beneficos e vanta-
.osos, que esta podera produzir.
mara, porque nenhum dos ministros comparecou na
a Dirigi convites especiaes a muitov agricultores
e outras pessoas, cujo comparecimento 6 proveitoso
e indispensavel A referida reuniio. E' possivel,
entretanto, que, mao grado meu,|alguns outros ci-
dadios prestantes deixem de receber takes convites.
Por isso espero que Vv. Exes. corn o zelo e dedi-
cagao que os distinguem, se empenharlo por todos
os meios a seu alcance para que ella. seja concor-
rida por todas as pessoas, a quem direct on in-
directamente interessar o seu assumpto.
,c Aproveito a oceasiao para significar a Vv.
Excs. os meas protests de subida estima e dis-
tincta considera.ao. Deus guard a Vv. ExeLs.-
Sancho de Barros Pirnentel. ,
3) district eleitoral-Hontem reunio-
se a junta apuradora do 30 district eleitoral des -
ta provincial, na s6de do district em Olinda. sob
a presidencia do respective juiz de direito.
Foram apresentadas todas as authenticas, sendo
talsificada a da eleigio de ItamaracA.
A junta resolve nio tomar conhecimento dessa
authentica, e para a apuraco servio-se de outra
real, que lhe foi offerecida por um dos mesarios e
obtida logo apds a eleicao naquella seceao.
Feita a apuragio e verificado ser mais votado a
Sr. Dr. Antonio Francisco Correia de Araujo, foi
A eta ov- pedidn a dopInma. deo deputipel-2 "
district.
Alguns eleitores protestaram contra a apura-
*Ao, e diversos outros contra protestaram, fazendo
a acta mensao de ambos as factors.
Sociedade dos Artiltas Meebaaem
e Liberaes. No domingo esta associaeo-
commemorou o 43 anniversario da sua crea*o e
o 4o da abertura do seu Lyceu de Artes e Offi-
cios.
Depois da missa A sua Padroeira, missa que foi
celebrada no convent de S. Francisco, e assistida
por grande numero de associados, teve lugar, pe-
rante numerosa concurrencia,:da qual fazia part
o Exm. Sr. presideate da provincia e muitas on-
tras pessoas gradas, -a session magna'anniversaria,
realisada no salao nobre do palacete do Lyceu, no
Campo das Princezas.
Abrio a sessio o director 1 adjunto Felix de
Valois Correia, proferindo um discurso. Seguio-se-
Ilhe o orador da Sociedade, que fez o elogie de
Sdous cidadaos bemteitores da associaoSe, e logo
apds foram inaugurados no salao os retratos d'es-
ses bemfeitores.
Fallaram ainda os Srs. Dr. Nabueo d'Araujo e
Alfredo Falcao.
Por meio de, eommissues que delegaram, fize-
ram-so representar as sociedades : Recreativa Ju-
ventude, Liberal Unigo Beneficente, Funcciona-
rios Publicos, Gremio dos Profeqsores Prlmaries,
Nova Thalia, Propag-adora da Instruc .o Publics,
A rtistas Carpinteiros, Monte-Pia Born Successo e
Monte-Pie Popular Pernambueano, clubs Drama-
tico Familiar e Carlos Gomes.
STocou durante o acto urna banda de music.
Apds a sessao foram inauguradas as salns da
. exposigibo artistico-industrial, que inkelizmente es-
teve menos do que modest, notando se poucos at-
" tefactos da industria e raros specimens de artes.
Entretanto a exposigo foi muito visitada, quer
pela manha, quer A neite, em que esteve o estabe-
lecimento illuminado.
Architvos da InduMtria Nacalp-al.-
Do livro que sob este titulo foi em tempo publica-
do na corte, e quo somente ha pouco nos chegou
- As maos, livro que contem os pareceres dos corn-
missionarios, da Exposigao Industrial realisada na
capital do Imperio, e outros documentos desse cer-
tamen, tiramos o parecer que publicamos hoje na
8.a pagina deste Diario, e 6 de lavra do Sr. Dr.
Epiphanio Candido de Souza Pitanga, lente da
Escola Polytechinica.
E' um trabalho interessante, lucido, instructive


4 e cheio de novidade, que, fiamos, serA lido corn
prazer pelas pessoas que se dao ao estudo das
sciencias physical, principalmente quando applica-
Sdas As artes e industries.
Medico pernambuicano. Chegou ha
dias do Rio do Janeiro, onde no fim do annonpas-
sado recebeu o grao de doutor em sciencias medi-
cas, ap6s urma brilhante defeza de theses, o Sr. Dr.
SAugusta Coelho Leite, nosse comprovinciano, mo-
Sgo intelligence e trabalhador, que [desde o inicio
nos seus estudos foi Lssiduo nos hospitals e casas
de saude, onde adquerio pc.la pratica bonds conhe-
Scinentos de cirurgia.
S 0 Dr. Coelho Leite prctende demorar-se alguns
Sinezcs em Pernambuco, e esta residindo ni rua de
Piyssandda n. 15.
S Comprimentamol -o.
! A Estaco (La Saizon).-Veio-uos da corte,
Shontem, o n, 23, de 15 cie dezembro find, desta re-


vista de modas.
Em transito. 0 paquete Orenoque levou
hontem par a Europa 168 passageiros, sendo 4
tornados em Pernambuco.
0 Patagonia levou para o sul 307 passagei-
ros, sendo 14 tornados em Pernambuco.
0 Guadiana levou para o sul 47 paspageiros,
seudo 1 tornado em Pernambuco.
Dinheiro. 0 paluete Ceard levou pfra:
Rio Grande do Norte ,10000000
Ceara 15:552690
Marauahio 6000
Par& G
0 paquete Guadiana levou para :
Alagoas 1:r
VA Sahl do-E' o-tit' l. d. utmar +As ''.
CiarlineCiro,receptementeeditadaid W X4. ..
de Aaedo, com loja s 0 ioss4 .,
riatotia n. 18, 00 d ai-44&
.tmda ,, .* *.-- ;.1 ^:- ^ ^


* A


S


Ar,
+ + ':* -A .* *> "
"J* '. .._,. *. : ,."*_" + s^ j' ^
,- ..-^ .- *1-,- -,. : *-' / i J ."- "^ ^ i-- ^ ^ ^
-, .: ,,,' ,#. -. .% ,


-~ -
* 4;


is GaZ de Noti. ia no 0 a
mnuito dinheiro.





tmp~iiiou o~Rmum urn
T _erisa provineia, di eal uo a
tadm avia side aMnto qmdm iteE

qu^UbtauO m vioisati torl-paMt. efugiru a
la mida v dizendmque a a
-haviaad BUJO L a lti 4 aoite, f~Wper
E aqe'lantamun viabutar. aa-pwtas e fqgiram,
^jpw terHuidsad~MQ tidi..
0 Sr. Dantas telegraphou immediatamento ao
president de Pernambuco, pedindo informaqVes,
e este respondendo disse, em concluslo, que das
averiguagoes a que procedeu o delegado, em vir-
tude do que publicara o mesmo journal, verificon
que tal assalto n.o se deu, send o guard que
estava no posto o primeiro a affirmal-o; e que
nenhum outro journal noticiou ou referio-se a se-
meihante assalto, o que nao se comprehendena se
se tivesse dado o facto grave noticiado pelo
Tempo. A


RBEviSTIA DIARIA


-I


;:<:
-"+
'*>,





















Umpetiovemb das paquetes
Pnqammme.- 0 Curse
-rtu deSt' eatabeleciieneo de
ndari abre-se no dia 3 de feverei-
-.I nafitma do respective rogulamento.
-S T^ kitehland-- Publicon hontean
wOt*eansuvel propugnador da agricultural nes-
t. prsMncia, *Sr. o Fernandes Lopes, distribuio
ha tempos, a pedido do Sr. Antonio Pereira da
" Cuba, semaentes, mandadas busear por este nose
tStastd-Unidos, do algodoeiro conbehocido cam o
nome'te &Sea Island, cujo product 4 mnito apre-
okdtos prizes manafactureiros, pelas suas boas
quslidades.
SDiversos agricultores tiveram dessas sewen-
tes, mas parece quo pouco valor deram-Ihe, de
saorte quo nenhum se aproveitou do bot:eficio que
gratuitamente Ihes foi proporcionado.
De um pinhadode sementes cam quo ficara,
semeon o Sr. Joao Fernandes alguminas na sua cha-
cars, tendon o prazer de ver todas ellas germina-
rem, erescerem os arbustos e produzirem.
D. pequena eolheita que fez, enviou part A
uma e asa commercial de Manchtster, com o amos-
tra, afim de ster subinettida A aprectagao dos en -
tendedores e compradores.
S Aqucllo seu correspondent acaba de Ihe es-
crever, dizendo a respeito :
c Immediatamente foi a amostra que nos re-
n metten posta nas maos dos diversos correctores
emaLiverpool, de maior experiencia neste ramo
de *goeio, corn o resultado quo agora podemos
Ssobinutt'-lhe a seguint e avalagao.
(( A cO6r, A boa, a fibra finaa e long, m-is faltan-
a deaem firneza, valor aproximadamente de 15 di-
nheiros por libra. v
c Ora, valendo o algodao que exporlanmos ape-
nas 9 diabeios, fail conuceber-se quanto lucra-
riam cs lavradores si tivessem cultivado aquella
espftie.
c Pratiearam uin error, que ainda podem repa-
rar, poraus todo o tempo 6 tempo de corrigir-se
um engano e abandonar-.se a rotinas. ,
Os Fantochesn de Madame Diabo.-
Pare a respective agencia A rua do Barao da Vic-
toria n. 9, chegaram os fasciculos us. 59, 60 e 61
deste romance, illustrado corn diversas estampas
coloridas.
Siaranhuns-Desta cidade escreve-nos cm
15 do eorrente o nossao correspondent a seguinte
carta :
a Hoje que o anno de 1884 ostA morto e sepul-
tado na voragem eterna do passado, e o anneo no-
vo come2, promettendo a todos melhores dias,
cheios de ventura e de esperanqo, vimas ineetar o
novo anno de nossa existencia nas paginas deste I
Diario, noticiando-lhes as ultimas occurrencias
desta cidade, entregue actualmente A, merce de
criminosos, apezar dos loagos clamores da part
sensata da populaeio, qua emn balde parece solici-
&rA provideneias par as escandalosos ataques
feitos ultimamente a-s possuidsres de cavallos, c
residences na eidad e aes seous arrabaldes.
a Mais adiante nos occuparemos dcstes fac-
tos -
a Camo 6 do cstylo principiamos comprimen-
iturno a url;nna wuap~n t~n au uu zscu c iv, u~iu uu


tancLl a aluna ityaacn-ao ao uu iario, aesecjanaou aiio
sous illustrados proprietarios que tivessem tidu o
boas festas e melhores eatradas do anno novo.
a Corn grande pompa celebrou se no dia 10 do
corrente a testa do glorioso Santo Antonio, coin
uma missa cantada, prhgando ao Evangelho o nos-
so illustrado vigario, que em um bonito sermao fez
o panzgyrico do glorioso padroeira desta fregue-
zia.
a A' tardoe houve cavalhaeas e utros entreteni-
mentoa proprios do dia, sahindo As 5 horas em pro-
cissao o veneravel santo acompanhado par multi-
dao enorme de povo.
a Prestou a guard de honra a forga de policia
aqui destacada sob o commando do capital Josh
Geraldo de Lima.
a A' noite, finds a ladainha, a exposi) e
benalo de S. S. Sacramento, queimou-seo um lindo
e variado fogo artificial preparado pelo intelligen-
te artist Lusa de Barros Pereira Rgego.
-a Uaatio-se no die 7 a nossa edilidade para o
fim unico de eleger o seu president e vice-presi-
dente; sonde oeleito para o primeiro lugar o Sr. te-
nente Jose da Barros Silva, (0. e para o segundo
o Sr. Pedro do Rego Chaves Peixoto (L.)
SFoi preso ultimamente por um inspector de
policia da Lagoa do Emygdio, o celebre bandido
Juli.lo Teixeira dos Santos, pronunciado nesta co
maxrea e crime de omarte e denunciado ja em ou-
tro crime 'igual.
cc E' digno de elogio o inspector que effeetuou
essa important diligencia, attendcndo-se A escan-
dalosa protecqao de que gozava aquelle bandido.
Daqui eaviamas os nossoa louvores ao digno ins-
pector, cujo nome ignoramos.
a Tendo ultimamente apparecido aqai alguns
cases de bexigas, o Sr. eapitAo Joao Frederico do
Rego Vasconcellus offereceu-se do Exm. Sr. presi-
dente da provincia para vaecinar o povo gratuita-
mente, c send aceito o seu humanita- io offereci-
mento, o Sr. Vaasoncellos eastA vaccinando actual-
mente, para o que reeebeu optimos tubas vacci-
nicos.
a ReBmio-se no dia 13 a junta d e classificagao
de escravos, que teeroide ser libertados pole -tuado
de emancipaegao, sob a presideneica do Sr. tenente
JoM de .Barros Silva, servindo de .promoter ad hoc
o Sr. Bdllarmino da Costa Dourado e o collector
interino Cesario de Godoy.
A junta, em vista das recominendages do
Exm. Sr. president da provincia, que mandou p-o-
coder A nova classificagio por ter sido feita irre-
gu rmente a primeira, classificou seis escravos,
dainado de aproveitar a importancia de 3365085
que sobrou da .erba destinada a este municipio,
por nao' hayer mais eseravos apresentados.
ct Os precgos em que foram arbitrados pela jun-
ta as escravos classificados foram muito regula-
res; agora cumpre que no process das avalia-
eSes que teem de ser feitas perante o juizo muni
cipal, nao haja abuso, comao se tern dado nose an-
nos anteriores.
K Tem-se desenvolvido ultimamente nests cida
de uma nova forma de furtar cavaillos. 0 caso e
novao e o system 4 dos mats aperfeigoados.
a Tres cases vamos registrar, e que se deram
nesta, cidadb dentro dc pequeno espago de um
mez.
a 0 Sr. Antonio Athanasio vindo passar a festa
aqui, quando teve de retirar-se soube que os seus
cavallos haviam desapparecido cam a noite.
a Poz-se o home a pensar e final maudou of-
ferecer trinta mil reis a ua Sr. Noca para fiztr o
milagre de apparecerem os seus cavallos.
a A eousa nao se demorou : As 10 horas da'ma-
7*bh do dia seguinte o Sr. Athauasio achou o s seus
eavallos, que pastaivan nos arredores desta ei-
dade!
0 Sr. Antonio M;.ria de Figueiredo tambemrn
tinha o 'sea Rocinanve. Em un bell dia dcste
mez o bltoe f(gio e pur manis elaidado qu e tivesseu
o Sr. FiguesIedo, o animal nio appareeceu. Leon-
brou-se o.Sr. Figueiredo. como o Sr. Athanasio, de
mandar offerecer 20.100') ao cjo pira que o sei
cavallo apparecease... e o miiagre fez-so! !..
r Aida o Sr. Julio Brasileiro i- dcesapparecr
o seu ceavali) neste mez. Tudo tern empregado e
o cavallo nada dc ser encontrado Hojo tambemo
Sr. Brasileiro fui fLzer a sua promessa c 6 possi
vel quo seja bemr sucedido.
Slato e inacreditavcl, mas intelizmente e ver-
date. -
f tfe .1 Noe, a-eha-se prmunnciad aqui no
art. S^^^ih r disto aqui meimo andsva, publi-
camente i" fota, ceastaudo e tocando nas botc-
dm~ads disparado
S- Sdon-so ets ois-
ddirtom. A


awn


6795
4178
5138
6818
1849
5178
5284
5546
5837


30:000#000
10:000#000
4:000#000
... 2:000000
.... 1:000#000
1:0004i000
1:000#000
1:000"000
1:0004000


NUMEROUS DOS PREMIOS DE 50040
621 1967 3640 485 6058
1309 3125 4007 5089 6954
NUMEROUS DOS PREMIOS DE 2004000
204 1159 2225 3704 5459 6373
464 1354 3314 4026 5461 6623
937 2053 3516 4360 6353 6834
NUMEROUS DOS PREMIOS DE 1004000


315 223
474 247
536 270
546 279
555 321
1763 f 334
6874 .


*0
7
'5

0
-1


3518
3896
4113
4253
4719
4904


4942
5020
5070
5345
5522
6049


6092
6221
6342
6409
6605
6788


6875
6906


. 504000


NUMEROUS DOS PREMIOS DE 40#000


7 976
8 2035
52 1045
108 1056
124 1095
129 1114
289 1237
308 1281
332 1293
373 1349
397 1515
467 1528
496 1552
552 1607
578 1617
625 1614
578 1642
709 1830
730 1869
788 1903
954 1944
968 2087
Loteria


2104
2157
2184
2185
2278
23i6
2333
2397
2421
2554
2578
2604
2624
2651
2860
2959
3036
3105
3256
3408
3458
3488


3514
3533
3573
3611
3648
3713
3721
3741
3783
3789
3824
3998
4248
4297
4384
4406
4427
4471
4489
4510
4539
4555


4567
4718
4736
4815
4879
4884
4958
4993
5102
5125
5190
5201
5266
5275
5334
5421
5608
5609
5620
5635
5645
5652


5784
5831
5842
5896
5977
5996
6102
6318
6523
6538
6603
6619
6646
6757
6792
6903
6905
6934
6983
6998


da provincial do Rio


de Janeiro: Eis osnu s I
premiadoo da (319 B) loteria, 2 ."
29.a emn beneficio da Instru!gao Pub.
extrahida a 14 do corrente:


nais
da


rUMEROS DOS PREMIOS DE 20:0004 A 1:0004
Numerom PrenmuAe
951 20:0006000
6338 10:000#000
4366 4:000#000
2665. ... 2:0004000
3833 2:0004000
3498 .. .. 1:000#000
3887 ...... 1:000#000
(499 1:0004000
5266 1:000#000
6813. 1:00060110
S950 .Appr. 1:000000
952 Appr. .. 1:0006000
NUMEROUS DOS PREMIOS DE 5004000
251 1466-1 3599 -16337 Appr.
257 112214 13852 6339 Appr.
493 12334 | 5477f
738 2600 1 6113
773 3289 1 6594

NUMEROUS DOS PREMIOS PE 2004000
532 1541 3251 3824 5572 6026
982 1897 3503 3596 5835 6486
1057 1958 3522 4696 5892 6587
1129 2889 3747 4769 5892 6915
1389 3042 3794 5570 5983 6982

NUMEROUS DOS PREMIOS DE 1004000
349 1562 2890 4189 5641 6568
445 1720 3110 4231 5680 6608
457 1818 3175 4532 5696 6622
647 1875 3264 5073 6145 6739
699 2030 3377 5114 6231 6864
769 1300 3399 5320 6282
911 1519 3517 54t11 6509
1408 2568 4005 5510 6565
NMUMEROS DOS PREMIOS DE 40#000


40
115
147
179
221
235
331
410
42..'
434
44-'
583
G25
67:3
67k

1001
1092


1182
1213
1231
1236
1174
1319
1526-
170S
1774
1S01
1829
1880
1'.n)5
1920
19 S4
2006
2048
2089


2136
2295
2337
2361
2152
2470
25)9
2683
2695
275.S
3031
3098
3214
3230
3356
3626
3632
3708


3851
3933
4048
4052
4101
4279
4114
4423
4559
4577
4644
4681
4713
4727
4763
4777
4807
481


4997
5131
5149
5195
5268
5355)
5404
5152
5521
55I)
5645
57,7
5791
5949
5987
6013
6076
6139


6142
6179
6222
6240
6257
6602
6671
6778
6787
6967


A emla to le r ehfera em 3-4.-
Lams ma Revista de Mediciaa, de Paris, de "S de
dezembro findo, no resumo da esado de 2'-d'ose
amez a Aeadsmia Tlpri de w ldi.c iaa :
0 Sr. Dtljadia-Beometr 18 a estatistica da
ultima opidemia de cholera, e por ella sc vi qe-s
-epidesia foi beaigna, e a Srpenfltugues t. qua
a lariiid = ^ '"Eft zSg S!

anz5. ..t no's -
0geIju o -


akeulxiastate -*'
ArnwM:
Pelo agnte Burlamaqui, As 11 horas, no arma-
zemo alfandegado Jose Luiz, no Forte do Mattos,
de cimento.
Pelo agent Pinto, Ats 11 hors.as, na a do Bom
Jesus n. 49, de diversas mercadorias.
Pelo agente Guemio, As 11 hor. na rua do
Barbo da Victoria n. 5%, da tabacaria a i sita.
Sexta.feira:
Pelo ageaLe Brito, i11 horas, na rua do Raan
gel n. 41, de um predio.
Em as nheberea-SerO o celebradas:
Hoje:
A's 8 hobetas, da capella do Monteiro, par alma
de D. Adelaide Lieutier.
Amanha:
A's 8 horses, na matris ie Boa-Vista, por alma
de A. Maria do Carmo Carneiro da Volga Pessoa.
Sexta-feira :
A's 8 horas, na matriz da Boa-Vista, por alma
de madame Marie Annnt Potelfret; As 7 horas,'ma
greja do Rosario de Santo Antonio, por alma de
D. Joanna Cesr de Andrade; As 7 horas na igre-
ja do Espirito Santo, par alma do Francisco Mar-
tins Ferreora.
Opera es cirairgieW--Foram pratica-
das" no hospital Pedro HI no dia 20 do corrente as
seguintes:
Pelole Dr. Malaquias
Posthotomia pelb process de -Ricord reclamada
por phymoses e cancros prepucial e da glande, cau-
teri-sado esto cornm o thermo cauterlo.
Pelo Dr. Pontual:
Extirpaelo de cm kisto sebaceo da regiio pos-
terior da c6xa esquerda.
Pasmagelros-Chegades dos ports do sul
no vapor francez Orenoque:
E. A. Burle, sua senhora, 2 filhos e 1 criado,
Joao. Baptista Frigoso, Joaquim Xavier Silveira
Junior, S. B. Vieira de Csrvalho, A. de Barros M.,
Cesario Ribeiro, Guilhermino C. Medeiros e F. A.
de Lima Filho.
Sabidos para a Europa no meono vapor:
Eduardo Moraes, Antonio Jos6 Dias, Jose6 Pau-
lo Botelho, Antonio de Almeida e 1 filho, Jose Mi-
guel, Antonio Jose, Antonio Feraandes Gayo, Her-
bert C. Fleteher e sua senhora e frei Bento do Mon-
te Carmello Floares.
Sahidos para o norte no vapor national
Ceard:
Altredo Lopes Guimaraes, Antonio P. Correia
da Silva, Dr. Fabio A. Bayma, sua senhora, 1 filho
e 2 criados, Custodio Martins, John Krause, Joa-
quim Antonio de A. Bastos, sua senhora e 1 cria
do, Alfredo Barros, Manoel Soares da Silva, Hen-
rique Manoel de Freitas Velloso, JosA Teixeira,
DIelfino Antonio, Luiz Frlaeiseo de Miranda,
Francisco C. de Almeida, sua senhora e 3 filhos,
Manoel R. Games e suna senhora, Ignaeio Jose
Ferreira, Estevao Elisio dos Santos, Jose Antonio
Jacome e Sabino Fracoli.
Sahidos para o sul no vapor franeez Gua-
diana:
Manoel Jos6 Pereira.
Sahidos para o su l no vapor trancez Ville de
Macei6 :
Miguel Salamerno, Pedro Gongalves de Ahceida
e Manoel Pinheiro.
Loteria da prolwncia Amanha, 22
corrente, se extrahirA a loteria n. 102, em bene-
ficio da matriz do Triumpho, polo novo piano ap-
provado, no consistorio da igreja de Nossea Senho-
ra daConceigao dos Militares, onde se achareo ex-
postas as urnas e as espheras arrumadas em or-
dem numerica A apreciacao do public.
3a grande loteria da iotre de.,.....
500:l000OOO-Com nova piano muito van-
tajoso.
Os bilhetes acham-se A venda A Casa da For-
tuna, A rua do Crespo n. 23, as bilhetes dosta lote-
ria.
Grande loteria da corte-Esta grande
ioteria, cujo preraio grande 6 de 500:000X000,
serA extrahida trevemente.
Os bilhetes acham-se A venda na Casa Fselis, A
prsa da& Independencia os. 37 e 39.
LRoteia do Ceara-EAts Kmenal sera e%-.
trahida no dia 14 de fevcreiro proximo vfndou.
ro.
O rest dos bilhetes na Casa da Fortuna, rua
1' de Marco n. 23.
lhoteria Extraordu natlia do Ypi-
ranga-BEst loteria, cujo meior premio 4 de
100:0005000, serA extrahida no dia 5 de marga
proximo vindouro.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna A rua 1"
le Marco n. 23.
Loteria-A de n. 170 A, do tio de Janeizo
dc 30:000$000 sertA extrahida hoje 21 de janei-
ro.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna, rua 1I
de Marco n. 23.
Loteria de SOaOOfliOOO-A loteria 170
snrie A, do Rio de Janeiro, oujo piano foi mut-
to melhorado, corre hoje 21 dejaneiro.
Bilhetes a venda na Casa Feliz a praga da In-
dependencia ns. 37 e 39.
Loteria dsi Hala-Esta h1teria, cujo pre-
mio grande e 100:0005$000, consta quo corre im-
preterivelmente ne dia 10 de fevereiro proximo


vindouro.
Bilhetes A venda na Casa Feliz prasa da In-
dependencia ns. 37 e 39.
Mercado Mmunicipal de N.o Jno 0
movimento deste estabeleeimento no dia 19 de
janeiro foi o seguinte:
Entraram para serem vendidos: 35 baois, pesan-
do 4,376 kilos.
No mesmo dia entraram para o mesmo es-
tabelecimento:
Peixe, 123 kilos.
Farinha, milho e feijao, 40 cargas.
Fructas diversas, 26 ditas.
Suinos, 5.
Carneiros, 4.
Precos dos dias:
Carne verde a 720, S40, e 480 r6is o kilo.
Suino a 600 r6is o kilo.
Oarneiro a Ii idem.
Farinha do 500, 400, ate 280 reis a caiu.
Milho de 480, a .20 rtis a cuia.
Feijao de 800, e 500 Irs. idem.
Foram occupados:
46 talhos de cane verde.
15 ditos de suiuo.
10 ditos de fressuras.
35 compartimentos dofarmnha e coidas.
70 idem de legumes.
Deve ter sido arree.dada uastes 2 li-s a impor-
tancia de 164436J.
Matadouro pubtico Foram abatidas
no matadouro public da Cabanga, para con-
sumr do dia 21 do corrente 61 rezes.
Cans do Det4saica --Movimento dos prc-
oss no dia 19 de janeiro :
Exiatiam presaos 383, entraram 4, sahiram 2
existem 383.
A saber:
Ncuionaes 3G16, muiheres 9, esarangeu s 16,
esc-ravoas 12. -Total 383.
ArraCoados 354, send : boas 340, doentes 14
-Total 355
Movimento da eanirmaria:
Tiveram baixa:
Graciano Ferweira de LUa, Pedro Felippe d(
R'go Barros, Amanei Fraaciso de Sallea c Cas-
seiniro de Mielo Cost. .


a.
uusl.


IQ=3 A-


eue paa ass d- ,, d e idp atra o
vodo "B. deem-bpdroamue Lima.
Na Palmeira dos kidios -ecotrrentc Dominpos
Cakleath de Atfbquerque, recorrida o jumo.
RMj ao Or. deesmabrgdor Pire Ferreira.-
NaGfM-as proviqienat, unanaiuienate.
OR Brejo da Mad de Deoes-Rec.rrente Fran-
cieS EHo sQuirino, resorrido o juizo. Relator o
Sr. desembargador Pires Qonpalves. Negou-se
provimento ao recurso, unanimemente.
De Taquowetiaga -Re rented Manoal Thom6
de lGuraoM, rido o juizo. Relator n Sr. desem-
bargador Piro-GQongalves -Negou-se provunen.
to af reeurso, unanimemente.
II Taquareting RBeeorrente Pauline Jose
Toiroi, recorrido o juizo. Relator o Sr. desem-
bargador Alvn Ribeiro. Negou-se provimento
a-4eurso, unanimemente.
Do Brejo da- Madre de Deos-Recorrente Octa-
viao da-Arapjo Albuquerque, reeorrido o juizo.
Relatdro Sr. desewihrgador Alves Ribeiro.-Ne-
gou&se provimento, unanimemente.
DISTREmDU5ES
Recursos eleitoraes
Ao Sr. conselheiro Freitas Henriques:
De Cihnbreas-Recorrente Audrd Bezerra Jo
Rego Barnos. recorqido Orangel Leopoldo Acciolh.
De Atalaia=Recorrente Manodl Antonio Aecio-
li, reeorrido o juizo.
Ao Sr. conselheiro Araujo Jorge :
De OiMbres-Recorrente Jose Liomes dos San-
teos, reeorrido o juizo.
Ao Sr. conselheiro Queiroz Barros:
De Maceid-Reoorronte Jos6 Gomes dos San-
tos, recorridoo juizo.
Ao Sr. desembargador Buarque Lima :
De Cabrdbd-Reoerrente Jose Soares de Mello
Avelino, recorrido Vicente Soares Cancio de
Mello.
Ao Sr. desembargador Toscano Barreto :
De Cabrobd-Reeorrente Joae6 Soares de Mello
Avelino, recorrido Aureliano Pereira Brandio.
Ao Sr. desembargador Oliveira Maciel:
De Cabrob6-Recorrente JosA Soares de Mello
Avelino, recorrido Antonio Felix do Rego Pinto.
Ao Sr. desembargador Pires Ferreira :
De Timbadba-Recorrente o juizv, recorrido
Joaquim Cesar Freire.
eo Sr. desembargador Pires Gongalves:
De Alag6a Grande-Recorrente Jolo Tavares
do Mello Cavaleanto, reoorrido J3s6 Rodrigues
Cavaleante.
Ao Sr. desembargdulor Alves Ribeiro :
De Alag6a Grande-Recorrente Jose Luiz de
Oliveira, recorrido o juizo.
Encerrou-se a sessao 45 minutes depois do
meio dia.

Junta Commercial da ci o
Recife
ACTA DA SESSAO DE 15 DE JANEIRO
DE 1885
PRESIDENCIA DO ILLM. SR. COMMENDADOR ANTONIO
GOES DE MIRANDA LEAL
Secretario, Dr. Julio Guinwaraes
A's 10 horas da manhilA dedarou-se aberta a
sessao, estando presents as Srs. deputados com-
mendador Lopes Machado, Rolim e Beltrio Ju-
nior, faltando cam participaeAo verbal o Sr. depu-
tada Olinto Bastos.
Lida, foi approvada a acta da sessao anterior.
Fez-se a leitura do seguinte
EXPEDIENT
Despacho da Presideneia da provincia de 7 do
corrente, mandaudo informer a petigaio que Santos
& C., dirigem ao Ministerio da Agricultura. A
secretaria para os fins convenientes.
Officio de 10 do correnie, da junta dos correcto-
res desta praga, remettendj o boletim das cota-
Voes afficiaes de 5 4 10 do present mez.-Para o
arohivo.
Officio de 8 do corrente, do commendador JosS
Antonio Pinto, em resposta ao que se the dirigio
em data de ...-Seja archivado.
-msalhtir'am-se arubrice us seguintes livror :
Diario de Wilsou Sons & C., diario e copiador de
Raphael A. Vaz e Silva, ditos de Siqueira Ferraz
& C., ditos de Antonio Pinto da Silva & C., ditos
de Barbosa Lima & C., diario de Amaral Primo
& C.
DESPACHOS
Mappas:
Dos armazena alfandegados da Companhis Per-
nambuoana, ditos do edificio alfandega velha, do
trapiche Barbosa, largo da Assemblha e Barao do
Livramento. Em cada um desteo mappas prote-
rio-se o despasho-Archive se.
Petioes :
De Monhard Hubert & C., adiada na seseao de
2 e 8 do corrente, para que sejam aruhivados as
estatutos e Carte Imperial quo autorisa a compa-
nhia de seguros da Prussia, a estabeleoer unia
agencia nesta praea.- Em vista do parecor fiscal
mantem-so o despacho de 26 de dezembro proximo


passado.
De Antonio Fereira Praca, por seu procurador
Bernardino Ferreira Praga, para que seja archiva-
do o distract da firm Bernardino Ferreira Pra-
ga & C., ficando o ex soelo Bernardino de posse do
activo e do estabelecimento de taverna sito A rua
da Penha n. 33, e obrigado pelo passive da ex-
tincta sociedade.-Archive-se e entregue-se a pro-
curago mediante recibo.
De Messias Antonio Pereira e Guilherme Porfi-
rio do Carmo, da cidade de Penedo, pars igual fim
o distracto da firma Messias Antonio Pereira &
C.-Satisfagam o parecer fiscal.
De Pedro da Silva Autuncs e um commandita-
rio parn que se registry corn o segredo reeommen-
dado na lei o contract de sociedade em comman-
dita que celebraram sob a firma de Pedro Antunes
& C., cornm o capital e fundo em commandita de ...
10:000*000, para o commorcio de miudezas nests
praga no estabelecimento denominado-Nova Es-
peranpa. Registre-se coam o segredo recommen-
dado na lei.
Dos mesmos, para que se fegistre a nomeaeao
de seu caixeiro Lourengo Celestino Mamede de
Almeida.-Seja registrada.
De Azevedu & C., para que se de baixa no re-
gistro da nomeacao de seu ex-eaixeiro Joaquim da
Cos Dourado Filho e so registry a de sen cai-
xeiro Marcolino Artonio Alves de Brito. -Deteri-
danos terms do parecer fiscal.
De Santos Selva & C., idem, baixa de Francis
co Pereira Bastos e se registre a nomeavio de An
toio de Souzan e SA. Como edeou de conformi-
dade cumorn o parecer fiscal.
De Almeida Duarte & C., idem, baixa no ex-
caixeiro aIsmael Cesar Duarte Ribeiro. D6 se a
baixa pedida.
De Jose Gongalves de Oliveira Muniz & C,
idem, baiza de Joalo Bezerra de Albuquerque e
registro da nomeavao dc Antonio Baptista de Oli-
veira Campos.-Como pedem.
De Domingues Jose Antunes Guimnaraes, baixa
no seu ex-caixeiro Alfredo Vieira.-Como requer.
A's 11 horas e 1/2 da manhi o Him. Sr. com.rn
mendador president encerrou a sessao por nao
haver maib nada A despachar.


mLKcAGDs A PEDIDC
A p e da Varzea
N. porte official do Diewi de domingo, 18 do
cowate, din-o Dr. e0db4de pika tr-TheO conm-
ae: salk*wNS& da y.raea que a As 9
ti3 d# Ufite BO* ar.ato onio Manoel

FwhX)3W~fWBrt .^ anoejr
orre
amp cie
.40. Moel



m ela-
aM~lfiff~flfii^BMm
BB^KHg^Bl^BI^^BB^B'^BBBI^!'Sa'


a*. Mnete -sa quaso, eDmss -,
ddano-&W fiftMwn de m& fbrca., que lhein
fermo _avd. dea tu&M, por Ihe pecer india-
pft AVel a Pau ; easo amnman er, commu-
niew fketo ao sbdelegado, a quemforneoeu eon-
daudo pars ir tnor eomheeimeuto d'eUe.
Compareeendo esta auboridad, Timitou-se a pe-
dirao Exm. Barao de Muribeca, no quefoipromn.
lamete servido, que mandassme conduzir o ido
par* eata cidade, a fim de tratat-se no hospital
Pedro II, viato nab haver alli pessoaes habilitada
para fazer o eurativo, nemr ter o forido domicilio
conhecido, e a recommendar As pessoas que Ia-
ziam porte da ronda e as quo chegaram, logo de-
pois do facto, ao lagar do conflict, que compare-
cessem no dia seguinte (sabbado 17), As 10 horas
da manhil, n a casa de sua residencia, em Caxan-
ga, para se inikiar o inquerito.
NMo exacto qua Manoel Francisco fosse preso,
ao passar pela estrada denominada de S. Joilo, e
que fosse ferido, quando fugia a ameaf a de ser es-
pancado. Nem podia o subdelegado diver que fez
auto de perguntas, que confirmasse a verdade de
sua communicago; porque send datada de ]17 a
part official do Dr. chete do policia, e publicada
no Diario de 18, nao tinha ainda o subdelegado,
na data de sua communicagao, procedido a um s6
auto de perguntas, ner a qualquer outra diligencia
inquiritoria ; pois o inquerito s6 tevre principio as
2 a1/2 horas da tarde, :aehando-se todas as teste-
munhas presents desde as 10 da manh;, e sus-
pendeu-se as 5, sendo ouvidaas apenas duas teste-
munhas, depois do que foram duas outras despe-
didas, para voltaremn quandlo de novo fossem cha-
madas, e tree recolhidas press ao quarter do des-
tacamento, onde deviam ficar in~ommunicaveis, pa-
ra deporem no dia seguiute; mas nero estas nemo
as outras depozeram no dia seguinte, domingo 18,
nemo hontem, 19 ; e ainda se conservam aquellas
presas e scommunicaveis, cntretanto que o subde-
legado esteve inteiramente desoccupado nestes dons
dias.
As duas unicas testemunhas que depuzeram na
tarde de 17, e, portanto, pasteriormente d comma-
nica9&o, long d- confirmarem-na, a contrarian ;
pois relatam o facto circumstanciadamente e de
modo differente.
Deixando par a outra ve z e lugar a apreciacio
quo merece o modo porque se esta fazendo o in.
querito, ou, par a melhor dizcer, porque nao se pro-
segue no inqucrito, limitando nos, por agora, a
restabelecer a verdade essencialmente adulterada
na communiea=fo official do subdelegado.
Manoel Francisco, 3onhecido por Manoel do
Barbalho, ou Manool Z.imbeta. nao tern domicilio
conhecido. Pouco antes da eleiqao, appareceu
elle no engenho S. Joa.o, offerecendo-se para tra-
balhar de alugucl, send, pouco depois, despedido,
por ser home rixoso e de mao procedimento, e
par desconfiar o proprietarino quo edie fosse escra
vo fugido.
No dia da eleifao tez ella part dos bravi que
sahiram da Varzea e foram ao engenho S. Joao
insurreicionar os eseravos, arrombar portas, con-
duzir o03 escravos em trem expresso, eta, ctc.
Ultimamente comegarain a apparecer, nas im.
mediates dos edificios do engenho, vultos suspei-
tos, e a par dos furtos e latrocinios costumados,
iam desapparecendo alguns escravos.
Os patriots querem fazer a retalho o que nao
poderam fazer em grosso no dia 1 de dezembro.
Ao anoitecer do domingo anterior toi aggredido
par pessoas suspeitas um carro em que sabhia do
engenho S. Joiao para umn engenho vizinho umin
familiar de parents do Exm. Sr. Barao de Muri-
beca.
Na manhae do dia seguinte foi assaltada a casa
do septuasenario Francisco Duarte, morador do
engenho vizinho, par uma quadrilha, que Ihe roun-
boan diversos objects de ouro, intimando-o a qua-
drilha quo Ihe entregasse 300*000 em dinheiro'
que havia recebido poucos dias antes, segundo as
informajees que tivera de sews apontadcres.
Os salteadores da Varzea jA tern policia organi-
sada, o cornm apcntadores! E este facto passou
desapereebido, como teem passado outros.
Manoel Francisco nao passava pela estrada de-
nominada S. Joao, .omoe ingeuaamente se disse na
communicacao official do subdelegado. Elle diri-
gia-se para o engenho, depois das 10 horas da not-
te, quando foi eneontrada pet ronda quo faziam
cineo moradores, ntis proximidades do porteira do
engenho, na companhia do eseravo Pauline, empre-
gado na estribaria.
Inquerido polo fim que aili o levava, responded
que ia cobrar 1U000 quo Ihe devia um escravo e
tratar de um negoeio soar Paulino, recusando, fo-
rem tenazmente dizor gnal fosse ease negooio.
Conduzido pela ronda para ser apresentado ao
Exm. Bario de Muribeca, quo se achava agaza-
ihado ; quando se achava proximo aos edificios do
eegenho arrancou de urea faca, que trazia occul-
ta, e aggredio a um dos da ronda, prucurando to-
mar-lhe urna espingarda qui este trazia e Ihe fora
entregue par sou companheiro de nome Francisco
Antonio, que levava o mesmo Manoel polo cds.
Nao tend conseguido apoderar-se da armw par
ter-lhe dado Francisco Antonio uma cacetada, vol-
tou-sc pars este e procurava tenazmente apunha-
lal-o, quando recebeu de um outro o tiro que o oe-


rno na perna.
E' eatsta a verdade. 0 subdelegado nao podia
ter ouvido senlo isso que verbalmente foi-lhe re-
ferido pelas pessoas presents e pelas que compa-
receram em seguida ao facto.
Em que se fundou, pois, para dizer quo ia Ma-
noel Francisco fuginio, para nao ser ospancado,
quando foi terido?
Podia S. S. ignorar os precedents deste ho-
memn? Ignorava que elle dirigia-se para o enge-
nho a pretexto de negoecios oceultos corn escravos
e nao passava simplesmente pela estrada?
NMo ficou S. S. de posse da faca de Manoel
Francisco, qua Ihe foi entregue polo administrator
do engenho?
Ignora 8. S. que no engenho do Exm. Sr. BarAwo
de Muribeca nunca se espancou, nem se mandou
cspancar a ninguem?
Ignora que em seguidea aesta ultima passage
de Manoel Fraucisco polo engenho, desapparece-
ram mais cinco escravos, entire as quaes o que foi
encontrado na sua companhia?
E como occults todas estas circumstancias e in-
verte factos sabidos em uma communicasAo offi-
cial, dirigida ao seu chetoe, na qual dizia ser S. S.
nimiamente escrupuloso e, sobretudo exact ?
Em vista do que fiea exposto, serial preciso quo
chamemos a atten*ao das autoridades superiores
e lbes digamos que a freguezia da Varzea voltou
ao estado anterior.
E' possivel que isso continue?
Respondam os homes de criteria.
Recife, 20 de janeiro de 1885.
Girls.


Ao publieo
Oa abaixo assignados, proprietarios da lytogra-
phia sita a rua Duque de Caxios n. 35, tendo pua-
sado pel i grave deo.pqAo de ser seu estabeloci-
montu e a casa de uin dos socios no Porto da Ma-
deira, em Beberibe, varcjado miuuciosamente pela
autoridade policial, p.la falsa supposiqAo de have
rem ellis fabricado bilhctes falsos da Compauhia
de Trilh.js Urbanos do Recife A Olinda, veem pa-
tentuar ao public que nao foi encontrado o menor
indici d4 calnmnia que gratuitainente alguain des
aftecto levou ao conhecimento da policia, a qu.i
immediatamente diligeunciou saber do facto- que
nenhuin conceito mereceu, por isso quc ustava
muito Aquemr dc nosmo character e dignidade.
Nil queremnos coin o present fazer alarde de
nossos sentinmentos c brios, qucremos apenas faz.-r
conhbecido o assalto vii do que fomos victims, como
o firomos corn a ccrtidio que requeremos dos res-
pectivos termnos de buaca, e que apenas prompts
serA publicada.
Recif,, 20 de janeiro de 1885.
Raposo & Roma.

A juveatude p erpetua e Impes-

pornlm o*belIo p6de-se conservar em sus fornmo-
aura origital c e mwadar de co6r, desde a infan-
ia st6 a velhia, mediamnte o aso constante do To-
u.co Orik a4 ease a4airawel e fameaso vigwador
*Aiadaa=sUa! Qm ., p.c motives de descaido,
nfemuidade, eo-M p. ir natural no erano'

|^g
...........ta pb fi roia


Acaba doe ooi-namettau" -n''-
trieto foi exhibida a etda dle .d .
rac que incontestavelmente fala, pia d
*resultado contrario aa que era coaheoido e f-i APi-
blicado 'pela imprensa senm protest, anem eontes-
tacao. "
Estivo presunte A eleiou a que em 20 eseruti-
nio prueed u-se nesse collegmio, no dia 4 daeor- i
rente, e esteve sempr e cominigo ate ome otoem -
que ae comcwou a lavrar a acts o Eam. V
conde de Guararapes, quejunto a ma -
turn de todas as cedulas, uma par unM. 41,.
tido scu georo, o Dr. Arminio 30 vote e
amigo Dr. Antonio Correia 28, o que tuart e.MA
do copia competentemente authenticada.
Apparecendo agora urtna authentic que da 58
votos ao Dr. Arminio e donus nilo apurados, nao
tend par esta formal obtido o Dr. Correis nerm am
s6, venho pela impreasa appellar par& a lealdade
e hour do inesmo Sr. Visconde, pedindo-lhe que
declare se 4 ou nao exacto quahto aeabo de expor,
sondo que sou silencio imaportari urma affirmative.
Recife, 20 de janeiro de 1885.
J. Juvencio Ferreira de Aguiar.

A apurajao e o Sr. Dr. Adelalo
Confronted o public a narraf-o do
Diario de 18 coin as explicaqes- do Sr.
Dr. Adelino no Diario de hoje, e veri
quo estas confirmam completamentc aquella.
Nio houve umea s6 parte da narrate
-que fosse contestada polo Sr. Dr. Ado-
lino,
Elle confessa a apresenta9go dos pro-
testes o procedimento insolito do secreta-
rio, a desconsideraSo corn que foi tratado
pelos outros membros da junta e por al-
guns dos seus correligionarios mais exalta-
dos -, o -embarago em que so vio para
tomar uma providencia efflcaz-, a sua ,
fuga para palacio, o seu regress (depois
de 3 horas de ausoncia) ao pago municipal
etc.
Tudo isto foi exposto na narraglo-.
Onde, pois, e per que deixou esta de ser -
feita corn a deseoavel fidelidade -- ?
Nada teve o Sr. Dr. Aielino quo corni-
gir na narraqAo : esta foi fiel.
0 fim, pois, do Sr. Dr. Adelino parece
ter sido, nao corrigir a narragio, maz con
testar a -gazetilha do Jornal do Recife de
18, e estigmatisar o zelo verdadeiramente
pharisaico dos devotados A causa sym-
pathica do Dr. Nabuco.
So assim foi, o Jornal do Recife que dis-
se: terem sido os protests regoitados
por unanimidade de votos dos membros da
junta que desmente a asserQao do Sr.
Dr. Adelino de haver votado contra a
requisiao dos protests.
Si foi aquelle o seou intuit, como pa-
rece pela deelaragao qu e faz de -hayer
conseguido quo fosse respeitada a suna
delihboraao, fazendo consignaar na acta a
apresentagAo dos protQstos e o seu voto
contrario a regeigao dalles declara9lo
que nao contraria a -narrae'ao-, pois
nesta se disse e foi lavrada a acta na
f6rma accordada, fasendo mengAo dos pro-
testes fique-se sabendo que, como diz
o Sr. Dr. Adelino a junta (em ngun au-
sencia) melhor aconselhada. resolvera que
a acta fosse escripta como elle exigia '- e
assim confirmada a narraqao q quando
disse quo final a negociaogo produzio o
enfranquecimento da ousadia do Dr. Bar-
ros Raeg .
Este e .os seus companheiros;----4.s
peitados polo vote do Sr. Dr Adelino^
quo ajustem corn elie suas contas, vylks
e novas ; velhas, porque quatro deiloes nao
esquecem quo par causa do Sr. Dr. Adeji-
do nfo poderam dar logo no die 20 do de-
zombro um diploma ao Sr. Nabuco,
resolvendo ello contra es votes dos 4
quo honvesse 2a leigo ; e novas, par quo
a venhemencia e despeito corn que so
houveram para corn o Sr. Dr. Adelino em
manifestagoes inoxperadas quo extrema-
monto o sorprenderam contrastam corn
a submissao a vontade delle, contra a qual
so haviam insurgido, coma so submette-
ram 4 delles a&mesma vontade no dia 20


de dezembro, embora agora as circums-
tancias nao fossen as mesmas, pois onto
o Sr. Adelino tinha a seu lade chefe do
policia, comraandante das armas e a forga
public a sua disposi9go, e agora, coitada,
estava sd, abandonado e exposto as furias
de correligionarios ---wexaltados -.
Em todo o case o quo se ficou sabondo
pelas explicaqes do Sr. Dr. Adelino
d vcusa ainda mats grave da que consto
de --narracao e que cumpre seja expli-
cada.
Diz elle que -suspendeu os trabalhos
emquanto se lavrava a acta --e queo- di-
rigio-se a palacio afim de dar ao Exm. pre-
sidente da provincia conhecimonto do quo
so passava -.
0 Sr. Dr. Adelino, assim se expressan-
do, nto quiz confessar que havia -fugido
As continuadas aggreass5es e ameagas
dos seus correligionarios exaltados. Antes
assim, porque ao menos apparentou salvar
a sua posigao de juiz, embora a todos oc-
corra quae a presidencia da provincia nada ti-
nha que ver cornm a apuragao e nemr portanto
corn declarar ou nao a acta o vote do pro-
sidente da junta sabre as protests apre-
sentados, nia obstante saber-so que em
material da apuragao o Sr. Dr. Adelino
gosta de consdultar o Gverno.
Mas se occorr-u tu Io quinto foi referi-
do na mirrafru c confirmado pelas eapli-
cagqes e ainda rm is a -suspengAo dos
trabalhos -, coma explinar-se o silenciu da
acta a respeito de todos estes factors ?
Leia-se a ncta, c-vwr-se-ha que guard
ella complete sikn-:io, nein aoi meu; refe
re a sdspcl ao dos trabalhos -- quando a
a lei 6 exspressa e u maaidar que una acta
de 1purag-o se faga men.Aoudas occurrenciasi
que w deremdurante os trabalhos da apura-
.0) (art. 161 do regulamento electoral.)
Se o Dr. Adolino, sem -ostcntar valen-
tia -, conseguio qu o asocretario final cs-
crevesse a acta ecomo elle zigia (c foi e -
cripta, suspcnsos os trabalhis e na ausen-
cia do Sr. Dr. Adelino') nto tore forga
para fazel-o cumprir o ever de mencionar
nella a suaspeauslo dos trabalhos, o motivo
porque foram ellaawspensos, a retirada
do 8r. Dr. AdeUlio a palavio e o Sei re-
gresso, e assiguo a t. i wI
E' vezdad& qa^ Sr. .1* b deia.
que nU gotar d, o..
-naturalrnmente Sw
do se u secretatioa
-1o i*0iapftantes occ
Acrdio eo riam o g
sLosa-Roo sntiarnpM


I -
cc


: ". *., r" "
"c .-




-.r- ..'" ", e..'i'l


l i v t Ill I .. .. ... ...


I.-,


-^ ""




* -
-in*,* ^ -


ai*_ L at~vrado~r& quedeviaex-
-gm sA eleito por este dis-

b mentedapmltuia, oerto doe que o n-
&Udkfo Oseawvawd padre Joo Manoel do CarvA- .
1)% lome a maioseia absolute de 2 votoS sob o
-ri1eglt proeuron por intermedio de zeus
inutMilimar eosa maioria e expedir diploma
S idatu official derrotado.
*M excugo do piano, S. Exe. que interveio
tia: delbragadamente. come o tememrario
do CeOarA, conceentrou n'aquella cidade to-
*slorin.s estacionadas no interior da proving
ea em numero superior a quarenta praoas sob o
WMando dedois alfures, chegando dois dias an-
ltes 4da apura'o -o Dr. chefe de poIicia, acompa-
nhado do eeleberrimo Jose6 Bernardo de Me-
deiros.
8. Exe., unido to 1- vico-presidente da provin-
cia, forgicou umna portaria corn data de 26 de se-
tembro, extinguindo as secg5es da Victoria e Luiz
Gomes, parochia de Pao dos Ferros ; mas niao se
apereebeu, coma marinheiro de primeira viagem,
que mui posteriormnente a data dessa clandestuna
portaria expedira communicalSes Aquellas seccoes
para ter lugar em 16 de dezembro a cleico de
um vereador de camera; que nenhuma attorida-
de d'aquella comarca recebera communicailo des-
sa extincio ; que tal portaria nunca fera public
cada-no org.. official; e que o juiz de direito in-
terino president da junta, insciente do sordido
piano, de ultima hora mefliciara convidando aos jui.
zes de paz das seecoes extinctas afirm de compare-
cerem a apuraqao.
Compuzeram a junta 17 juizes de paz; e logo
que chegou o president o desta para dar comero
aos trabalhos, cercou o Dr. chefe de policia o edi-
fieio;. declarou entie o mssmo juiz-ter recebido
do president da provincial a mencionada portaria
e nio admittia, fossemin apuradas as authenticas
das seccoes correspondents !
0 juiz de paz da seccao de Luiz Games, toman
do a palavra fez sentir qua a portaria em ques.ao
era desconhecida n'aquella localidaide e ao presi-
dente da junta nao assistia competencia para an-
nullar collegios e muito menos deliberar exclusi.
vamente sobre o assumpto ; foi-lhe tolhida a pa
lavra sob o estulto fandamento de ser questAo dec
direito; e, lanoando maio o president da junta das
referidas authenticas, occultou-as na algibeira.
mandando proseguir nos trabalhos.
Pr semelhante abuse dez juizes de paz protces-
taramin e levantaram-se immediatamente, e elabo-
rado o protest por lodos assignado, narrando as
violencias commettidas, deram como diplomado ao
illustre candidate padre Joao Manoel de Carva-
Iho.
0 juiz de direito intenrmo, depois do occornido,
recolheu-se corn as 7 juizes restantes a umna casa
particular e procedeu a apuracao, da qual resul-
ton a ann-.llpa.o de dois collegios e conseguinte
maioria de seis votes ao can lidato official derro-
tado, Dr. Jose Moreira Brandao Castello .Branco.
Eis a que se reduz a leeantad:m reform ir eleito-
ral dos homes pregoeiros da liberdade c a im-
parcialidade do conselheiro Dantas gArantida io
paiz !Tarfos.
Ta rtufos.


Remlniscencias cholericas
Q'ia, regina, jubes
renovare dolorem?

Ia illo tempore erat mulier quoe contradiccbat
semper maritum suam.
In une-die erant parati armbo,-ad assistore bap-
tisatum.
Et quando montati erant, maritus, qui tocavat
ra beeam, istam capebat cumin manse dextra, ut inna
lier sua non habcsset incommoditatem portando
pesor.
Mulier autem quoe non perdevat ocoasionemin ma
ritum ravisceiidi marito fallavit furiosa I D.in;'
mihi rabcam, volo portare earn. Maritus eut.e.i
acostz m ttus patientiam ergotare, respoaudit. Qna,
:1doratce Mulier, vulis cavallum assustare, ut casire
abaixo? Mulier irata: vole, vole, in vite domi
ne. Maritms qui cognescebat iracundio sum ge
nium mulieris suwe, vendidit rabecam; ct quau
di chegati crant in beira de rio, cavallas esp;ita;-
tus est et muller tombata est m i media .qiw..\i a-
ritus aut-m qui cansatus erat, soffrendi tantuin,
quando v:dit mulierem submersam, prendidir di-
rectionem onginis flumincnsis ct dedit teinpus ut
illa descenderet bene abaixo. A-nieus qui passa
vat encontravit maritun pi'nsativin et demons-
trando procurare qucedam cousaun. Quid qurer vi,
amicus ments? Mulierem meam, dixit maritus las-
timosus, quoe cecid,'rat in media rio, in inmomento
de passare saper petras, cavallus es-oorr.'g-avit et
muller fuisse!
Diavolus! Inversa est natural Aqua desccn-
dit per alteros. A perte tu- mulier montat cor -
rentesam ?
Maritus soluiando respoidit : Mulier, quoe tan-
to amnabaiun, erat semper inversunm especics bumina-
noe. Ilia in fine devebat montare correntramin et
non descendere.
Sicut chclefa est.


Aula particular de primeheas
lettras
Antonio Cesario Morcira Dias Junior tern aber-
to, A run das Nymphas n. 2, uma aula de primei-
ras lettras que comomraA a funccionar no dia 8 do
mez de janeiro vlidouro.

COMMiERCIO
Praea do RIeelfe, 20 de janeiro
de I1L04
As tre.s horas da tardc,
Cotaoes officiaes
Cambio sobre a Bahia, d/v. 1,2 0/0 de premin, do
banco, hontem.
A. Leonardo Rodrigues,
President.
M. J. da Motta,
Secrctario.


RENDLMEN'
Mz de iC
idem d "2 a
Idem de 20


.. x.s5EoORu--=-l)e 2 a 1
- Idem de 20


*WLADQ PROVTCIAL -
rdom de 20


ros PUBLICOS
aneiro de 1885
482:4574080
47:4535947
529:911A027

19 19:059,344
152A540
19:211884
-De 2 a 19 156:699A238
5:385O090
162:0841328


- cm tiDas--Do 2 a 19
Idem do 20


3:2445401
3:244401
3:-24454o1


ALTERAQAO DAPAUTA
a a aemana de 19 A 24 de janeiro de
1885
braiieo, 140 rs. o kilo.
rwaAn 86 ra. o kilo.
s620 ri. o kilo.
ep de POrnanibuco, 17 do Janeiro


~odio iTei


rao-o, verifieaoSe te# obeido Ii aiori ab-
outioa candidate Dr. MaroA 'do Nasci-
mento Mauhado ePortolia, a quotapela
maioria da junta apuradora foi espedido o
diploma do deputado polo 1 district.
-Terminado assim o process eloitoral
ago soe comprehende quo o president da
junta mandasse proceder a segunda elei-
Vto, nao respeitando o voto da maionria da
junta exorbitando das suas attributes.
O facto, por6in, e que resolve elle que
so procedesso no dia 9 do :morrorn-to a 2a
eleigAo e neste sentido expedio aviso aos
juizes de paz president das mesas leilto-
raes, e apesar da duvida que emi officio- es-
tes lhe propuzeram, insistio emin sa del-ibe-
ragio, pelo que nito s6 ellesa obstiveram-se
de fazer convocaglo dos eleitores papa umn
acto nullo como nAo comparecerazu As ros-
rectivas assemblies eleitoraes no dia 9-
em qu e ess acto tevo lugar, tondo proco-
dimento identico os respectivos -mesarios eo
a maioria do corpo electoral desta parochia
correndo assim completamento abandon-ada
e nulla a eleigAo e son fiscalisa2,'o.
B3astaria isto para mostrar a nullidade
da eleiglo arbitrariamento resolvida e feita
s6mente para o fimi do conferir ao canAida-
to derrotado no 1 escrutinio um diploma.
Acresce quo al6in das irregularidades
co'n qua, foram no dia 9 do correnta re,
compostas as mesas oleitoraes no 1 e 3o
districts e corn que correu o process elei-
toral em todos os quatro districtos, as con-
voeagoes foram feitas no 2o o 4' por sup
plentes do juizes de paz, send a mesa
d'aquella presidida palo 2' immediate cm
votes ao juizes de paz c o deste pelo 4"
imieuodiato. TAo mauifesta nullidalte conrts-


ta das proprias actas, sendo portanto ra-
dicalmemto nullas as elei5es procedidas
nesses dous districts de paz quando ja
nao o fossem pelas raz-s expostas corn r.-
lagAo aos demrnais.
Consta que no 4" district policial (B'3A
Viagem) nao comparecendo nenhurn dos
qu.tro juizes de p- oz e nem nenhnun do.s
tres priteiros inimmcndiatos, o 40 inmmidiato
nao s6 fez a convoca) com0111 presidio a
mesa eleitoral, perante a qual so diz feoit:
a eleicao chmnando pa.u'a coipletar essa
nulls mesa quatro eleitores.
(onsti. tamibemn quo no 2 district do
p.kz (Remedies) n1o comnpaIrecu ncnhusu
dos iuizos dc paz e noni o 10 imumeliato;
foi a convocayiio feita p.;lo 2' i2minediatj,
que presidio a mesa, completando esta comn
o 3o e 4' immindiiatos e corn 2 elcitores.
SAio portauto duas mesas irregulabrmentit
organisadas c portanto nullas as clei,?'s
p-ranti ellos proedidas.
A tudo itto acresce que apesar do ,ibu-
donadaa eleigao houve cenprego (1d ifora
public, apparecendo mainis de 100 pra9:ts
de linlia, distribuidas pelas 3 primiuiras
sececa, e isto somr quo as mesas fizes-
sein -equisiAto do fbr;a.
Esperam, pois, os abaixo sssignados qu,
o present protest saja r.cobido e (Mi.Oa-
minha-:lo A Ca-ara dos I)eputm ios como
represeritaAo quo a ella fazein contra a
nulla e'eicAo do dia 9 do corrento.
Af,.gdios, 17 do janeiro do t.8'5.

Iilms. %r.. presldeate e ineiw-
bros da Junatia apuratlora
Os abaixo assignrvdos, cloit)Ires da pir.,-
chia do S. Frei Pedro Gongalvw's vc n pi'rant-
Vv. Ss. protest..Lr contra a el: ico procedi-
da no dia 9 do corronute e cuja apura;,i)
Vv. Ss. hoje fazem.
Manifcsta C a nullidade da elhiri), des
de que, como 6 public e notorio, fez-se
no dia 20 dezemnbro do anno find a aipu-
racao da eleic-ao procedida no dia 1" do
mIesmo mez, vcrificando-se tor obtido i-io-
ria absolute do votes o candidato Dr. Ma-
noel do Nasciniento Machad) Portella, a
quern por isto foi expedido diplomna de ('e
putado polo 1" district, ficando assim ter-
mininado o process eleitoral, c sondo por-
tanto inexplicavel quo o juiz presidents da
junta, insurgindo-su contra o veto da inaiioria
da mesina junta e exorbitando dJs nttribui-
goes que a lei eleitoral confer aos prcsi-
dentes das juntas, rcsjlvesse quo so pro-
cedesse a segunda el,-i9qo no dia 9 do cor-
lar 109 a Fcrreira Guimarmls & C. Pauno de ci
gudio 38 fardos a ordem.
Rebollos 25 a Ferreira Guimaraas & C.
Tamanucos I fardo a Scares d'Ajmaral hmIraU.
Vapor francez Ville dc Maceid, eutraJ) do II -
urc c Lisb6a no di' 17 do corrente, c consiguado
a Augusto F. de OliveirA & C, m'unifi-siou:
Carga do Havre
Amostras 13 volumes a diversos. Agua mi.
neral 2 caixas a H. Burle & C., 4 a Francisco Ma
noel da Silva & C. Agua de rosas 8 volumes ao
mesmo. Alvaiade 60 barncas aos minesmos. Agua
de flores de larangeira 4 volumes ao mesmo.
Batatas 200 gigas a Manoel T. da Costa Ri-
beiro, 300 a Jose B.de Carvalho, 100 a Candido
Jos6 da Silva Guimaraes, 250 a H. Nuesch & C.
100 a Augmusto Labile. 300 e 50 caixas a Sulzer
& Koechlin.
Cerveja 10 baniicas a ordem, 12 caixas a J.
Krause & C. Calcados 1 caixa a Albino Cruz
& C., 1 a Francisco Ramos da Silva, 1 a G0-i-
maraes Fonseca & C., 1 a Netto Campos & C., 1 a
Manoel Nudes, 2 a Mnnes Fonseea & C., 3 a F.
de ('arvalho & C., 1 a P. Antunes. Chapeus 1
caixa a Augusto Fernandes & C., 1 a Samarco
& C., 1 a Adolpho & Ferrni, 1 a Nunes Fonseca
& f.' 2 a Francisco Lauria C., 3 a Joao Chris-
tiani & C., 2 a Salazar & C. Conservas 1 caixa a
Suizer & Koechlin, 2 a Joao Christiani & C. Ca-
misas 2 caixes a A. Vieira & C. Charutob 2 caixa1
a Joao Christiani & C. Cachimbos 1 caixa a
Joaquim Bernardino.
Drogas 54 volumes a Francsceo Manoel da Sil-
va & e., 2 a Faria Sobrinha & C., 10 a Rou-
quayrol Freres, I a J. C. Levy & C.
Extracto de campeche 1 caixs a Antonio Jose
Maia & C. Espelhos 1 caixa a G. Spieler. Enve-


lopes 1 aixa a Medeiros & C.
PerrageDs 2 caixas a Miranda & Souza, 3 A
ordem, 1 a Ferreira GOimarles & C. 3 a J. de
Azevedo & C., 1 a Wm. Halliday & C., 4 a Silva
Alves & C. Fumoprar cigarro I caixa a Nunes
Fonsemea &C. -
Li ores 5 caixeas a J. Krause & C.
MWis I eaixa a Francisco Lauria & C. Man-
I toei 75bawris elS 150ioa ditp a Auprust LJ


(iL tar M#o wia.
SeUI rt-..tn, iiR mooa 40

I'nilo 4e V v. 8 -a o A t factoro lt
contra o qual taibem protestam.
Requerem, poi, quo Vv. Ss. fazendo
na scta dos seua trabalhos menlo do&pre-
seute protested o fagama seguir para Ca
warsr dos Senhores Deputados afimr de aer
tornado em consideraco.
Recife, 17 de janeiro do 1885.

ilms5. Srs. president emem-
bres da Junta apurado.r
Oas abaixo assigados, eleitores 4 ifre-
grezia de Santo Antonio, veo perant. Vv.
Ss protester nao s6 contra a reuniao em
que so acham .tomo junta .puradora para
apurar a eleiplo procedida no dia 9 do
corrente annocomo contra essay eleiAo.
E' publieo e notrio quo a junta apura-
dorai no dia 20 de dezenzbro reunin-se no
paco da Camara Municipal onde Vv. Ss.
hoje so acham, e fez a apuragAo da eleiqlo
w)rocedida no dial1 do mesmo fiez, veri-
ticondo-se ter obtido maioria absolute o
can lidato Dr. Manoel do Nascimionte. Ma-
chado Portella, a quern foi conferido" o di-
plomina de depuatado pelo 1 district.
Assin fieou terminado o process eleito
ral, sendo portanto iexexplicavel quo o
president da jxunti, exorbitandcto das suas
attribuig9es, e nlo respeitanao o voto da
maioria da junta, resolvesoe expedir aviso
para segunda eleigao no dia 9 do corrente,
e hoje trate do apurar essa eleiqito.
Tado isto s6 tern por nii dar aur diplo
ina ao candidate derrotado no pritueiro es
crutinio. E tanto assim 6 que, apezar de
ab:ndonadas as mesas eleitoracs desta pa-
rohiia pelos muembros da opposigao, ficando
ellas composts do pessoas domninadas d'a-,
qac(lle proposito, a forga public apparecenu
e conservou-se durante o dia 9. nas proxi
inilades dnos cdificios eni que ellas funecio-
nraamn e as ruas adi.acentes ernni pereorri-
das por patrilhas conmpostas do tropa de
l in ha.
Assim osperamn os abaixo assignados quo
o presante protesto seja reccbido com ino -
represcnta'o que fazenm A Camara dos D)o-
putiados, sendo a esta encaminhado pura
que o tone cm eonsi(leraaiio quando conhlie-
cer do diploma que Vv. S. vlo conferir em
virtude da eleigao nulla procedidla no dia 9
d(o corrento.


Insiituto Philomatico
33 RIUA DO VISONDE DE ALBU-
QUERQUE 33

traslo aa trf fa riMari a


DIRECTOR
ott



Internato e externato
As aulas -(lesto estabdelcimento de ins-
trco,-a c e educautr-cmzter- aherts do (liiI
7 do corrento em dianto. "
SeIminario episcipai de Oindat


Collegio Diocesano
A comeoar do diei 1 de f-vereiro proximo, cs-
tare aborta a tnatricula do cu so superior do Se-
tinnario de Oliuda e a do de prcpatratorios doCul
legio l)iucesano ; ns auls, p -re'n s6 coaniearao a
funccionar no dia 3.
As disciplines de que cor.n-t o course de prepa-
ratorios. inclusive a :uiu pli.nari,, sao :
Portuguez, latim, trancez, inglez, gcographia,
hmistoria, arithmetics, geometri:i, philosophia, rho-
toriea e .nusica.
Recebem-se pensionistas e extermns. Naa erao
admittides A primeira matricula alumnos p)usio.
nistas maiorcs de 14 annos, excepto se vierem do
terminadamonte par a carreira ecelesiastica.
A pension destes, ci de3505000 pe!o aito lectivo
(10 Inezes), pagos ediantamteite em duas presta-
cues de 175000 cada urea.


Dons irntaos pagarao a aniuidade na raz.to de
304000 por mcz, cada un ; sendo trees, tun delles
pagara metade da peasito meusal de 35A000; sen-
do quatro, um sern gratis.
A jota 6 de 50.$00'0 por uma s6 vez, a qual d i
direito ao quo iresreve o prospecto dc LN52, (x-
ceptuando st0 :l :ie, p.lim:suv lull is.
a Antonio D. LiUna .& C, 2 a E. G. Cas-3;,.. 4
Silva Alv. s V C., 3 -a M:ai-. 'abrinho & C., I a Os
ear Rel~t-t, 3 :a Sl- r & C, 5 a M. J. iluib'.-,
6 a Gaum n;r."u C;.r;lso & C., 3 a Do.niugs Mia-
nael .lartntms & CU., 14 a (G. Lapirt & 1,., 2 a Sa-
tyro Srafi.n da Silva & C., 2 A o.deln, 1 a Au-
gusta F. dc Olive'ra & C., 1 a J. J. Ainoruin Ju-
ni,', 12 a. ,\;it' i, I). Cet-aelrn Viain n, 2 a 0)1 -'
, irves Irinlo & C, 2 a Gones de M.Attos Ir-miis
& C., 2 a Eugenai,) & Vieira, 1 a Leite Bas'o &
C., 5 a Parente Vianna &A C., 3 a Oliveira Bas-
to & C., 3 a S:jmuel P. Johnston & C., 4 a H.
Nuosch & C., 2 a Otto Bohres Successor, 6 a Nu-
nes Fonseca & C.
Pregos 9 caixas a Silva Alves & C., 11) a Per-
reira Guimartes & C. Papel I caixas a J. N. de
Sou-a, 3 a Medeiros dt C., 2 a H. de SA Leitao, 1
a Win. Halliday & C., 2 a A. D. Carneiro Vian-
na, 3 a Rodrigues d Paria & C., 19 fardos a or-
dem. Perfuamaria 1 caixa a Nunes Fonseca & C.,
1 a Manoel Colla~o & '. Peixe em salmoura 10
barris e 6 caixas a Sulzer & Koeclin. Porcelana
.e vidros 21 volumes a Mauoel Joaquimn Pereira.
Parafina 15 caixas a C. Fernandas & C.
Queijos 1 tina a Abrantes & C., 1 a Jos06 Joa-
quim Alves & C.,1 a Sulzer c Koechlin, 40 cai-
xas a Otto Bohres Successor. Quadros 1 caixa a
Alfredo Lopes & C. ,
Rolhas 1 sacco a Rouquayrol Freres. .elo
gios 1 caixa a BeIcl & David.
Saccos de estepa 20 fardos a Sulzer & Koechlin.
Tinta 7 caixas e 1 barrica a Antonio Jos4 Maia
& C., 1 A ordem. Tecidos diversos 4 volurmA a
Bernet & C., 3 a Monhard Huber & 7., 1C.R lo-
drignes Lima & C., 2 a Ferreira Quimuari e &
C., 2 a Andrade Lopes & C,, 2a Severin & Ir-
miao, 1 a Agostinbo SanttR & C-, I a GoaiVeos
Irmao & C., 2 a Cram"r fry & C., 2 a D'P.
Wild & C., 4 a Franuiso de A vedo -& a
Machado & Pereira. Tltaw 65 0 i~ a j. c.
Ly&v C.,1 aoruayrol Preres; 50 '&aFxi) e
MVaa 15 c a & s- a C. & A l-


KA viave da rus da As'impo n. 56 pWede ps-
anegoiauteso e empregoch .ub aeos Uin sae-
.ewro pelo amor de Does para adjatorio de a
ma bonm omore A.n 6 filhosn wa mui e nmin irai,
me acho despepjad da ca pei Srt., Joaquim Bel-
tro. ilho, qc w6 o fiador e 'pri6ipl pagador ha 4
annw que este Sr. me fez esta earidade e nlo ?o-
dende mais fuaer ta ..smoa VpMwqe se acha al-
can"aad e sunatenta familiar. deixa de ser fiader e
naotcowore mais corn os aluguei. dk casa, tenho
sido estada quatro vezes para &abir da casa por
todo, e$ neuw do contrario irei pam o meio da
'ra co as mias eruazes e os cacosr espero en-
carecidamente ser attendida pelo. .enhores a quem
eu fago eot podido e que tenlma eompiao desta
pobre desvalfda con seus infelizheea u ter um re.
curse paa a sua moreda.

Agraie inemno
Antonio homes. de Mendonfa agradece do inti-
mao d'alma a todos aquelles que se dignaram de
assistir as- misses que mandon rem por alma
seu. extremose pi Jobo Gomes de Mendonea.
= 4 quem interessar declaramos que,nest,
data 4espedimos o noeo empregado Joaquim An-
tonio de Araujo. Recipe, 12 de Janeiro de 85.
Ploriano Passo & C.
iWiberto Barreto de Mello Rego, retraudo-se
inesperadamente para a crte, onde vai residir, e
nao podendo despedir-se pessoalmente dos seas
amigos, o fex por este mteo, e offerece seuns dimi-
utos prestimos no referido logar.


COLLEGIO
DE

NOSSI S. DA PENHA
Rua do Cabuga ns. e 9
segundos and ares
Os trabalhos deste

collegio come~arao a

12 de janeiro.

As disciplines ensi-

nadas sao: primeiras

letras, portug uez,

francez, inglez, alle-
mnao, geographia, his-

toria, musica, piano,

desenho, costuras,

bordados, etc.

Admittem-se alum-

nas internal, meio-

pensionistas e exter-

nas.



ERsino particular
0 professor Jofio Ianndelino Dornsellax
Camara continue a leccionar, nilo s6 cm casa
de'sua residencia, ernio em casas parhtculares, As
materias que constituent a instruccio primaria.
Cursos especiaes ue Portuguez, Frances, Geo-
graphia, e Historia, dis 4 as 6 da tarde.
Aula nocturnapara os empregados do eommer-
cio e outras profissues, incluindo neste ensino, Ca-
lygraphia e nocoes de escnpturacto mercantile por
partid.s dobradas.
A fadlar ao mesmo, run Duquc de Caxias n. 79,
2. andar.


Aga tsliem il a iila t, Bl ir-


Tern as mesmas qualidades therapeuticas das
aguas de Sellers, Apolhinario e outres, excellent
neo soffrimentos das membranes mucosas, affec-
cries rheumaticas e artritieas, escrofulas e moles-
tins de glandulas, edemas do figado, sofiimentos
do figado causados pela residencia prolongada em
climas tropieaes, hemhorroides, congestbes pul-
manacres e cerebrac-c, hypocondria, rnheumatismo


urutNaio, catarrhlos de to, a t espe.ien, iev'ralgi's,
a.s tin-, syphilis mi ,l'Patia3 'anli:ulais polo mi ''t -
i.l'tarm auliericino AlMad lJrijs tuitrid) de B:il-
ntim reo no dia 17 do corrte e consig-ado a Ma
pli in. L-)p.>s \- C., m'anifestou :
P- iuh,, dc trigp.-2,531 barricas e 150 mncias di-
-t,. eJos coUnsignatarios.
iliate iina,-io:Ial Dei:s ty, iir dia 17 do c-c.rrientc c cuisignado a Bartho-
loiin,' Louretco, in-inkfestou :
Aigodilo 436 sauces Aordo'm.i.
Cera d- caruatba 323 saccUo.
Esteiras 80 inolhos.
Fazcndas 1 eaixa.
Vassouras de palha 5 rolos A ordoin.

LAgar inglez Rosina, entrado de Terra Nova,
no dia 17 do corrente, e ceusignado a Saundcrs
Brothers & C., manifesto :
BaealhlAo 2,840 barricas c 430 mmeias ditas aos
consign tarios.

DESPACHOS DE EXPORTA(AO
Em 19 Ie janeiro de 185
Para o exterior
No vapor allemito Hambnrg, carregu :
Para Hamburgo, Pohmlinan & C. 2,U000 pontas
de boi ; F. F. de Saboia 12 saccos corn 720 kilos
de catanba. r
No vapor inglez Secily, carregou :
Pars Liverpool, P. Vianna 5 2 saccos corn
15,065 kils de cera de carnauba e 303 saccas corn
27,463 ditos de algodlo.
S No brigue norueguense Okonom, carregou:
Fara Liverpool J. H.Boxwell 400 saccas corn
31,895 kilos de algodio.
Na barca nomeguenae Bore"s, caiTegou :
Para New-Xer utio & Irao 1,000 saccos
comn 75,000 kloa de assutar mascavada ; S. Maou
tiuho & C. 12 dito Ow 9Q00d itos de dito.
N& Na bew. &TrFlhO0e, eaaregon l
Para New-Yor~k.. C a & Filho 1.200 sac-


V40 sac-


0 sdmunic u m doslsde prvioial' fax
Wleo a q uem interear pom, que de aecordo
mco lei d c erameu m evigo, ica mareado o
prao de 80 di utsis, efottdo desta data para,
independent. de multa, sese roeplbidas aoe co-
* desta repartigo as importaneias rlativas Lo
1- semestre do exercidco corrente do 1881-85 dos
seguitea impostos provinces :
Taxas de reparticio
20-W0 sebre estabelecimentos no comnpreben-
didos;no perimetro das taxa, de reptrtigio.
1:000L per casa de garantia de bilhetes.
1:000I per casa que vender bilbetes de outras
provinces..
255W por tonelhda de alvarega, e 205 por es-
cravo empregado no service de roagarefe ou estl-
vador.
Consulado provincial de pernambuco, 24 de de-
zembro de 84.
Francisco A. de Carv:oiho Moura.

Gynffasio Pernmibucano
EX 20 DE JANEIRO DF 1885
Pela Seiretari' do Gymnasio Pernambucano se
declara aos Srs. pais de familiar, e i quem mais
interessar possa, que a abertura solemne do curso
scientific e litterario teri lugar no dia 3 de feve-
reiro proximo vindouro, e desdej.A so acha aberta
a inscrip4Ao da matricula para atyelles que pre-
tenderem estudar as seguintes diseiplinas :
Lingua national.
Dita latina.
Dita franceza.
Dita ingleza.
'Dita allem e itahana.
Geographia antiga e modern.
Historia sagrada antiga e modersna.
Geometria.
Arithmetic.
Philsophlia.
Rhetoric e poetic.
Historia e corographia do Brazil
Sciencias naturaes.
Desenho.
Gymnastisea.
Musied.
0 corpo dcceito do institute d composto de 19
professores-, occupauldo-sec ca tai u:n d'cWelles soimen
ti coin a material ensiuada cm sun respect iva cel-
deira.
0 institu-to acceita oiimuis emia tr.z cath-gcrias
conbforme se achamin divididos; penimnistas ou in-
ternos, mnio-p1yuiodiist.s o extt( rns.
Os piensionistas residirnio no institute, tiendo
direito dl estular as inaterias de que s c comp5e o
-curso easinadas, segundo o programme estabele-
cido: a scr alirnentad ,s sadia e abiinautoemente;
tractados (i, su'a. cnt:. rnidil;ils pelo imedico do
istituto, f.,'.nce:hio- Hie trmin!m este medictmeu
to; a ter roiupai ltav:eil e egonmii:ida r'gularmnen-
to duas vezes p1.r scmiiti, banuio etc. ; tudo isti
pela modica qu.imtia de 400, por anno.
Os meio-pIensioiiistas se aprcsentarao no esta-
belciemento nes dias lectivos, A Iwr:e cm qu e as
aulis se abrirein ce desde ent1o mte serenm encer-
radas A tarde, sio equiparados aos int..ros, tVn
do come estes os nlesmois direitos oquaito ao estia-
do, alimentacrIo e rcreio : isto pela mnodica qiani-
tia de 240.
Os externos sd tern direito As liy5es e explica-
iues das materials ensuiadas no curso, quacsquer
que ellas sejamn, p;igando apeuas no aicto da ma-
tricula a taxa igual a que pagamin os alumiios no
Collegio das artes.
Os alumnos interuos deverilo apresentar o en-
xoval prescripto no rogiincnto interior e ter cor-
respondente na capital, para coinmpromptidjo satis-
fazer as penstcs e outra qualquer despeza do que
fiver elle necessidade.
As pensees serao pagas na secretaria do insti-
tuto, por trimestres adiintadvs.
0 Eccretario.
relso Tertldiano I Q,ttntella.
2.a secqao.-Secretaria da Presidencia de
Perniimbuco, em 20 de janeiro do 1885.-Dc or-
dLn de S. E\.. o Sr. prQ'sidcntc da provimcia, fao
piblice que piur port:trla de hojc foi nomeado o
cidadito Baldoino A.4umads Freire p>.ra servir pro-
visoriamente o officio deo20 tabellidc e anuexo do
tenno dc Itarnbe.
0 s,,eretarin.
Jjao Auqwmto ,'' .lb.-l',q'er.:m.e .fcai'a'e.
o capita9 Joao Carolibo do N.'tiscu wi ,
j, iz de p).:(z do~3' anno cmr <.;:crci';o nes-
ta 'ref/'ttezh, de S. JO$ L'o KRcdfc, eia
virtude da lei, -tc.
Fe.:, sober quc no dia 23 dI c.'rrentT, Ai rua do
do Vivciro d0 .Muniz n. 8, pclms 10 lhorns da :na-
nhA, sciroarrcmatadosei .rre i puhlics, 7 cni!n;i<'s
suinos os quacs torim apprelheiididos pelo fiscal do
2 disiricto desta fregeczia, pod(,ndo os seus clones
comp:>reccram, que pagando a rnulta Ihe serao eo-
tregucs.
E para constar inandei fazor o precente para
ser aijixado nos lugares do costume e publicado
pela impreosa.


Dado e passado nesta treguezia de S. Josed do
Recife, aos 20 do janeiro de 1885.
Eu Jo(,- Gongalvs de SA, j,.iz de paz. cs-
vrevi.
Jo'.o Caru-cin', Ino .Y. ., ";

arbetr o s e

raP aulaWA-eO linguas a m qatrxnia a~rh Bmnuf
tidaoate omv dejulo, e todai as at r
abertas no dis 3 de fevereiro p "oximo vi0 u iPo,
de conformidade eomrn o art. 16 do-requkianentub da
aulas preparatoias, sendo o respectivo horarie o'
seguinte :
Latim, de 1 A 3 hioras, na 2a sla. "
Francez. das-'i-as 3, ina as sala.
Inglez, das 3 ",'w 4, na Ija sala
Geographia c historia, de 1 is 2, aa.1 sale.
Rhetoric e poeoica, das 2 A 3, na-lb sala..
Arithmetic e geoinmetria, de 1 As 2 na 3, sala.
Philosophia, de odhs 2, na 4P sala.
Secretaria da Frieuldade de Direito' do-Recife,,
19 de janeiro de 1885.-0O secretarior
Jo64- Honorie B. de Mwoezes.

Edital n. 43
1I praga
De ordem do Ilm. Sr. inspector, se fau public
que as 11 horas do dia 21 do corrente mez sera
vendida em lefilo, no trapiche Cencei*ao, a mer-
cadopia abaix@ declarada .:
Arinazem n. 7
Marca CWR, 9 caias ns. 1 A 9, vindas do
New-York no vapor amnericano Finance, entrado
em 18 de maio de 1884, conlendo tolbinhas im-
pressas em uma sd c6r, pesando liquid 350 kilos'
ab-i'udonadas aos direitos por Adamson Howie &
Conmpanhia.
Terceira secALo da Alfandega de Pernambu-
0 chefe,
eo, 17 de janeiro de 1883..0cee
Cicero Brasileiro de Mello-


& DECLARAI OES

Camara municipal
Despesas feitas corn as folhas da limpesa daa,
ruas, pra(as, cacs, ipontes c travessis das fre-
guezias de S. Fr. Pedro Gon(alves do Recife,
Santo Antonio, S. Jose e Boa-Visti, na semana
de 12 A 17 do corrente mcz.
Despendido coin as folhas da limpesa da
freguezia do S. Fr. Pedro Gon.alves-
do Recife 120A1.60
Idem idemn da freguezia de Santo An-
tonio 1334120
(dmrn idem da freguezia de S. Jose 121J440
Idemn idem. da frleguezia da Boa-Vista 122,720
Idern iderm do viveiro do Muniz, Hospi-.
cio, cacs do i-Lam-s e Apollo, c rua
do Sol 127A520
Idemrn corn compra d !liversos objects
e feiragem pmra o serviwo da limpesa
das treguczi.s 3584320
Rs. 983A280.

Contadoria da Can'amar Municipal do Recife, era,
17 de janeiro de 1885.
0 contador,
Jos, Maria de Souza Araujo.

Thesouraria de Fazenda de-
Pernainbce
De ordem do Illm. Sr. inspector, faeo publi-co
que fice prorogarla para o di a 29 do corrente a
concurrencia ao :-rrendamento de umrn armazem
alfandegado pari deposit.) de generous inilamara-
veis, afitn de que possaun os concurrentes apresan-
tar a eo:npetente pihnta, devendo ser odito arma.-
zem inteiratnente iolIado d'outra c q(Lualqucr ed.i-
ficag.o.
Th.sturaria de Fazciuda de Pcrnambucor 20 de
janeiro de 1885.
0 secretario,.
Luiz Enmygdiu P. da Cainara.

Club Carlos Gaimes
Assem bln a geral extzaordinaria.
o se tondo reuiido nrnmero legal de socios,
saio novaminte eonvidados pars quinta feira 22,
ais 7 hoiras da noitc, funceciu-ando coarn o nunaero
que comparecer, coma preceitua o 2- do are 18
dos }usso$ (fsttt.litos.
Seeretaria do Club Carlos Gomes, 19 de janeiro
de 1885.
David F. Porto Baltar,
2" secrctario.

Imperial soeiedade
DOS


Artistas Mechanicos e

Liberaes
ELEIQAO
Para a eleicito dos membros da direotoria do
corrente anno, convido, de ordem do secretario,
1- adjunto em exercicio, a todos ( s s,-niores so-
cios effectiveos que estivervia. ms eomali.c8 pres-
criptas no art. 51 dos astatutos, at e reunih m nm,
sdde socilfldoumingo -45 do eon-eonte. mis 10 horas
ia m iilh p- r;ni o lin ;'-ini iuiltivalo.
Segmuido dii-pAe o rt. 5( do estatutos devia
tur la-g- r e-ta scsai-o ni m].ia 3 do 1 otrrente, a equal


kilos ,.0 a -sIc-:ir u.: r-:-'-:, i-.,' Ler ol ior 'ic-a 2 l i r
G00 diLs c-:,;m 36i.o.) e ,[ t. C r ..; .. "
200 dit. s .,:,. 12,;).1> ,I,ts tein, t 'i.-> gl,'z l.', f, oeia (, 1,u 1,79' toneladas,
Pau li'.r, A,,.,uu -ii;i In .;s :s C. 1, ,) i>:- r i -:- .; .) o m.'Inlalute .'ia res lBar-. equip gem
com 11,424 1/2 khn.a de .r_ ir..,., J. ,.- 7.3, c1mrg; Vrios genctos; a 1Wilson
Oliveira 159 s:cecoe ctI 11,25U dio l.l dit.). I i Sons &t C.
N= VN apor wi;c. -.i;;I i eul _P(((*, :;i So : s & C .
PraN ,vanis. Aui ,'i l (-.-,-., r t, .: Trr- a Nova 30 di:MS, lugo-ar inglez 'loren-
Paria Naim-io- n.A .imi-i- I i-inn;! "t u -- 0--
cas coin 6,142 kilo.u do, assunar blanco PI A;vsi ce, de 212 toneladas, capitio Samuel
& C. 20 ditas co.,, 1,800 dit.s de ditL; F. de Mo Facey, equipagem 7, carga bacalhAo ; a
raes 4 barris corn 3o60 htros de aguardeinte. Johnston Pater & C.
Para o Parai, Amorim Irunaios & C. 2")50 barricas
corn 15,160 kilos de assucar bronco : T. de Aze- sahidnsno mesmo dia
vedo Souza 5O0 ditas coin 31,000 UIos de dito:
L. J. S. Guimarites 4,) volumes c..n 21 6`5 ditos Santos e escala-Vapor inglez Gtadiana,
de dito ; V. da Silveirai 400 dites corn 27,085 commandant; HI-ausly, carga varies ge-
ditos de cito ; P. Alves & C. 30 barricas coaim 1,650 neros.
ditos de dito refinado ; J. do Rvgo Araujo 15 cai- Bordeaux o escala Vapor fraeez O-
xas oleo de ricino e I dita potna:: de j -.rubeba.
= No patacho d-rninarqu-z Ve'rnw:, carre- noque, comniandanto Montemard, carga
gou : various generos.
Para o Rio Grande do Sul, B. Olivcira & C. SOO Valparaizo e escala-Vapor inglez Pata-
barricas coin 17,816 kilos d- .ssucar brn-ico. .
No patacho dinamarquez Hcnri, carre- .qona, conmmandante James Barr, carga
gou : varies generous.
Para o Rio Grande do Sul, Amorim IrmAos & Santos e escala Vapor francez Ville de
C. 80 pipas corn 38,40J litros de aguardente. Maced, commandant Panchevre, carg
= No brigue hollandez Admiraal, carregou: care&, o
Para o Rie Grande do Sul, A. O. de Souza 500 varies generous.
barricas cam 52,615 kilos de assucar 1)brauco. Camnossim e escala-Vapor national Ipo-
No paticho allemiaO Perle, carregou : juca, commandant Jeronymo Jose Tel-
Para Pelotas, Amorim Irmlos & C. 700 barri- les, carga various generous.
cas com 72,814 kilos de assucar branco e 25 ditas Ma\ei6 Patho ingez olario capitol
corn 2,746 ditos de ditoe mascavado.
No hiate national Deus te Guarde, carregou: Williams Cann, carga madoeira.
Para o CearA, J. da Silva P. Ferrm ira 20 caixas New-York Patacho ingles Kildmiann, ca-
cajurubeba. pitao Augast Grant, carga assucar.
= No vapor national Ipojuca, carregou: Obsera g
Para o Natal, F. Rocha & C. 50 saceos corn osev
iarinha de mandioca ; E. C. Beltrito & Irmio 10 Suspendeu do Lamartro para Aracaj4i a
barricas corn 503 kilos de assucar refinado. barca ingleza Zulu Chief, capitol James
Pata Camossim, E. C. Beltrio & Irmao 1 barri- Johnston.
ea con 80 kilos de assuear branco ; P. Alves & -
C. 30 ditas corn 1,701 ditos de dito ; J. A. G. -
FPre Junior 4 ditas corn 200 ditos de ditoe refl- VAPORES ESPERADOS
Pir ePimanhyba, P. Alves & C. 40 barricas Memfi de-Trieste hoje
coa IM, kilos de asrncar bronco. SMan6.o CIOore a.. a-
X4I bu* a e*na Veuva earne Sculptor Cda Europa a "23
rsMUaoIJdo CastroBantos 2,500 hlitros Mferrmia do.wreont~wa.i
.' -4 iraabuco Count
--*& ---, fe diNeSt


- I















~ ~ Pv,. ,
..' i o .:." .". ............,....


me- 'tende ireunlo numnero suffifiente de a-
t, p"^ as depts Compmnbis qne pudesse constituir
"2. vNfblA geral convocadau 9 do correute, de
?*Ovao onvLia se saS Srs. aceionistas pars odia25
Sis tsem ao meio dia no escriptori da nesma
Uliomtpsuba.
0 fimn da reuniUo 6 approvavo dos Estaitutoas re-
-formados de eonformnidade coin a lei n. 3150 de 4
do novembro de 1882.
Recife, 0 do janeiro de 1885.
Os directors
Joaquin Alvres da Fonseca
Joe6 da Silva Loyo Junior
Antonio dIa Cunha Ferreira ialtar.

Freguezia da Boa-

Vista
0 fiscal do 10 district da freguezia da Boa-Vis-
ta scientific aos Srs. proprietarios dos predios da
freguezia a sou cargo, quo n'o tern ainda os pas-
sios fecitns ou que os tern estragados, que Ihes fi-
ea inarcau, o p.,ras-) de triuta dias, a contai-r dsta
data, para sercm ellies coneertado;s on construidos
do accorlou c.an o art. 109 da lti n. 1,129-Ie 26
jaunho d1- 1873, incorrendo na malta de 20A000,
-com inomAiuda o art. 113 dL citada lei, aq'telles quo
mii.lo paso loDat 1i ,uveretm costruido oua reparalo.
Scicntifica tainbern aus minesmos Srs. propiieta-
'bios q'.ue p ira cumprimen:to do que sacinna flea dis
p)sto devemt equcrer licenua a 1Illna. Camera,
bas-tiAtal p:6vi oaparticipaw,:) qnando foren somen -
t) li1e;r, a5 us reparos dus ditos passeios.
Bli'a Vista, 20 dejanciro dc 1885.
O fiscal,
Francisco Aitonlo Brandao Ca valcantc.

Thesouro Provincial
Jcronyino Joaqnln Severo dcs Ris, corn offloi-
Ii (Id' tiiaoeiro A rua da 1J d M Ja n. 11, acha-so ol-
l ,imi.tiinte A cel.sse n 19J, a contar do outubro pro-
xiin>o pssa l,, reitivo ao :Cti'ento exercicio, na
iIlpuritnticia de :8sl3l.
1., d scco:u do Consulado Pro.-incial, 19 de janci-
,', d(o 18'85.
0 elihcfe,
J. II. C. de Ba,'rras Cumpdllo.
oI'lIo pr'snt, fiaco constar ;os proprietarios
A1 ,s predios (esta fr-'ge. i:i que nMto tiveren pas-
-Seios, ou (i1e estes estefj m ecstragad's, que lies
nica min-reaul o prazo dro 30 dias, a contar dest:
*l:ita, |iara ainandaremn fazor on cicicertar os d(lits
):Issvitss, error dterinrna o art. 109 da lei n. 1129
,1-." 26 de juinho de 1873 ; incorrendlo na multa do'
20 &090'. cuin) deterrnina o art. 113 dta citada leti
us q. :lcixarom de o fitzer.
Grati, em 17 dejsnir. de 1885.
0 fiOcal,
Victorino A. do -;o F;a.ri;i s.


Arsenal de Guerra
0 consellho do coinpras rec-be propostas ate ;is
S11 ivras d;, inixlh doo di. 23 do corrente, part a
-'onp;a dos ;irtigos soeguintcs :
Algodi'osiniho, imetros 5 ,000
Algodao suarte, idu'in 205),50
Algolio uincsela, idem -14,50
Aniaigemt, ulem 4,80
rihim0 bronco imperial, idem 500
D)ito pairdo tranixado, idem 14,7714
!!aeta encarnada, idem 32
Boncts de servio interior 227
Ditos d(I dito para recrutais 5
Ditos para sargcnto vjaudante quartel
B;anduas du la para sargento 3
lttoes grades doi metal, finos 6(;
(Jorous doturaidlas
.Bsteiras do tab-i 37
[-'lanella brntica de algodAlo, metros 175,50
an,,ga ancarnadx, idon 25,22
(Gallo dourado de umn fio. idem 0,6
'ravai(ats do sola do lustro 129
Ilollanda do forre, inmetros 160
lTnvos de chits, 710
\Leias de algodAo, parts 1,0141
Man'.as de 1i cinzentas 11
Panno azul para calsas de pracas, metros -129
J)ito dito fino para fardas do sargeuto,
idem 15,84
I)ito mieselai alvadio para .capotes, idein 486
Sargelnim fraicez, idem 10,50
Sap.itos de couro, pares 8
i'amnaneos, idem i68
Previne-se que n ao serao tomnadas em conside-
raao as p:opostas que nio firein feitas na firma
do art. <) do regulamento ti dc 19) do outubro de 1872
,in duplicate, cm reference a urn s6 artigo, men-
cionando o none do proponents, indicaao da casa
commercial, o preyo de cada artigo, os numeros o
marcasas ts amostras e deelarasyio express de se
-rijeitar a multa dc 5 0/0 caso recuse assignar o
contracto, bem coino as do quo tratam os arts. 87
o 88 do citado regulamento.
Seecretaria do Arsenal do Guerra de Pernambu-
Francisco Joaquim de Souza,
Secretario.

; ;Thnsoraria lgo azeeaN
De ordem do Him. Sr. inspector, sefaz public
que no dia 21, As 10 horas da manhA, se frar pa-
gamento no arsenal de guerra ss costureiras do
deoas de fardamento do mesmo arsenal, reoativa-
mente A 1" quinzena do corrente mez.
0 secrcrta io,
Luiz Emygdio Pinheiro da Camara.
Sociedade Recreativa Juventude
Solree binmestral em S de
fevereiro
Scientific aos i-s. socios, que este source, prin-
:TpiarA lis 7 horas da noite.
Ingresse em ma'o do Sr. thesoureiro.
Recife, 20 de janeiro de 1885.
Manoel Bandeira Filho.
Secretario.

8grfo au A or a 'Ordhm
De ordem superior convido os oper. -. desta
Aug. Loj.-. pars ses. de elei.- quinta fei-
r.' 22 do corrente, Ais 6 1/2 horas da tarde, no Iu-
.ar do costume.
Secr.- da Aug. -. e Rosp.-. Loj.- CQp. -.
Segredo e Amor a Ordem, 19 de janeiro oe 1885.
U. Ribeiro
Seer.-. Int.-.

Irmlndadgi d oNe Sehahn fag

oapceio fdos MIitert
SIlo conwi.lados todis os membros desta ir-
.andade a compareceremnao consistorio respective
I s 6 horas d,. tarde, de quinta-feira 22 do cor-
rente, afim de proceder a eieiqto dos nossos fune-
tcionarios.
Consistorio, 19 de janeiro do 1885.
0 seeretario,
L. A. de Moraes.

iAuf IiIUIUTtaU
.I le abasteeimtnto d'agna e luz
Pr cidade de Blinda


|^ Pete regualsnentods.apnhi"eat e asnlIadia:
,I. L Que quoaequer r&)auit6cs ase do eervi-
.. '9 y 0 l i i, t
us-". *lffftfrrtdo;tf^uMapr ee


cibo~ ~~~~pg osat emenofwfiifN|Wik
Eseniptoro d emBpsa tisZ Aje uiwo deo98 W
~ Grentfe.

SEsola Normal

De ordem do Dr. director fauz-ae public a quema
iuteressar posse, que as matriculas desto curse
cstamtio abertas decade o dia 15 do corrente att 3
de fevereiro proximo.
Os prctendentes A matricnia do I ann o deve-
rMo imustruir os seas requerimcntos corn cs docu
mentis si:gnintte :
1'- Crftidito de idade matior de 18 annoa pars
homnens, 16 pira senhliors.
2o Ceitidau o dtie n-.) haver soffrido condemnafio
por algum dos crimes que motivam a perda da
cadeira sos professors publicos.
3' Attestado de approvavio em exame nas es-
coels Mpubliead'de instruegao primaria.
4 Attetado de morahldade passado pelo rcs-
poctivo parocho, ou pelas autoridades pohliciaes e
litterari;s da freguezia em que residir o peticio-
nario. Aquelles que nMo poderem exhibir attes-
tadcs do exame primarmo em alguma escola pu-
blica, devcrao inscrever-se para os exames de
admissao, que dever'ilo comeam r no dia 26 do cor-
rente, de conformidade corn os arts. 75 e 76 do
regimento intern de 17 tice tetembro de 1880
Pars ns matriculas do 2- ou 3- anno basta ins
truir o requericnento com a certidao da approva-
vao no exanme do anno anterior.
Secretaria da scola Normial do Recife, 7 de
janeiro do 1885.--O secretario,
A. A. Gama.

Irmiandade
DAS
Alias do Recife
A actual mesa regedora, tendo procedido uma
rigorosa sindieanciau no patrrmonio a cargo desta
irinandade, -verificou a existenciat de um atraso de
alugueis nia iinportancia de 4:4236250 ate o ulti-
mo do mez de novem ro pr.ximo find, ligurando
Os loeatarios e alguns fiadorcs dos predios que
pelo present s:to convid&:dos a comrnparecerein den-
tro do prazo do 3) dias, a entender-se cornm os ir
rnos juiz ou procuradur gcral, para st tratar o
incio mnelhlor dc evitar uma liquida:ao judicial que
a )o 6 convenicnte.
Einvista das circumnstancias pouco lisonjeirs a
da corporacilo t:.nibem prosegue-se na arreeada-
!.ao de outros debitos antigos do procedencia di-
versas, e, que ainda i niao sc achamin de todo bemrn
esclarecidos..
Coanve:n obs'rvar que o irmiao juiz e o enearre-
gado do alhigar os predios, podendo ser procurado
a rua Duque du Caxias n. 79. Consistorio, em 13
de janeiro de -5.=-O escrivio,
Joiato Facundo de Castro Menezes.
= N6s abaixo assignados, coneordamos a nila
cinprar nem expor A venda imitaibao algurna do
afiamado Whiisky Escossez Royal Blend, marea
viado, do que sao :gcnttes mos Srs. Browns & C., e
prvmettemos fazor tudo o que for de nos.o aleance
parm protege a dita marea, a bem dos auteresses
dos nossos freguezes. Recite, 9 de maio de 1884.
Antonio Sampaio do Nascim,-nto.
Torres TrminAo.
Carlos Pluyt & C.
Domingos Joaquim Ferreira.
Joss de Azevcdo Braga & C.
Abrantes & C.
Ramos & C.
Josa Joaquim Alves & C.
Por Carroll & C., Ant-, dos Passes.
I. Laguia & C.
Campos & Mouteiro.


Thlsouraria dEao N
De ordtm do Illm. Sr. inspector fano public
que atW o dia 22 do corrente mn-z se acha aberta a
concurrencia do arrendamento de um armazem
alfandegado para deposit de generous inflamma-
veis. Os concurrentes deverao apresentar suas
propostaa em cartas selladas e fechadas, afim de
serem julgadas em sesslo da junta do referido
dia 22.
Thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 17 de
janciro de 1885.
0 secretaria da junta,
Luiz Einygdio Pinhciro da Cunha
Pela secretaria da Can;nrn Municipal do
Recife se faiz sciente a quern intereosar possa, que
na sessao do 21 do correite ira A praga public a
factura dos concertos da cobcrta da casa do ce-
initerio do Cacete, oriados em 402,080, devendo
os pretcndcntes -A esta arremataiAo ficarem certos
do quo pela urgencia da obra, dove ser ella co-
me',*dai dcntro do dous dins depois do termodo
conitrato, o concluida dentro de dez, sendo os ma-
teriaes da qualidade especificada no orcamento,
qne poderi ser visto nests secretaria por quem
quizer concorrer a arrematacao.
Pa9o da Camara Municipal do Recife, 15 du
janeiro de 1885.
Padre Antonio de Mello e Albuque.que,
Vice-prcsidente.
P. G. de Ratis e Silva,
Secretario.

SARITIMOS
United S ltes & Bransil Mail S. S. C.
0 vapor
Merrimac

gEspera-se de New- Port-News
7at6 o din 27 do janeiro,
vlegaindo depots da demora
necessaria para

nahia e Rio. de Janeiro
Pelos vapores desta companhia dao-se passa-
gens pars Liverpool ao preco de 200 dollars ; o
passageiro desembarea'ado em New-York tern ga-
rantia a passagens pena Liverpool quando lhe ap-
prouver por vapores de la ordem.
Pars carga, passages, encommendas e valores
traeta-se com os
AGENITES -
Henry Forster & C.
N. 8 --- RUADOCUOM M-ICiO -- N. 8
1.'andar

CiHARGEIBS lIEUNIS
Ucompanhia Franeeza de Navega-
peao a Vapor
Linha quinzenal entire o Havre, Lia
ooa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro
Santos
Steamer
Ville de Rio deJaneiro
F espoerado da Euro-
f -p is ltaWoedia 26 deo ja-
diaaa a d a neiroa, sgui. do de-
pt d a linudispensavel
e ndra pars, aMRi-
---po "Ria. o31de. 4 a-
.ee~rn e Sins..
Eks-se toe Bn. impartadores de arga peles
vases dests linhbQzui arof tar dmtro doe
dia a septar do da de earg s a l varzga1.qua-
qia. reca concern' t a volumes, P a*r
E. ft- "A -
venturateaam meguido paqsrse o t4 di
degem. sped:meu ar*tmpauJ r.$skWifl

ria. oretsudrp,-s,-a .:,tP % ab..:.,-
i-, :, :!, + p p


J i3 "" '.'
mpodo de Triesto,
t o dia .. do eorrente e de-
poisi da demora necesmaria
seguiri par a


Bahia, Rio de Janeiro e Santoes
Para carga, passages e encommendas tracta-se
com Os


AGENTES
henry Forster & C.
RUA DO COMMERCIO N.
1. alndar


Companhia Braslleira de
ga4tio a Vapor
PORTOS DO NORTE
0 vapor
Pernambuco


Commandan te


Nave-


o capitdo de fragata Pedro
H. Duarte
E' esperado dos portos do sul
ate o dia 27 de janeiro e
seguirA depois da deinora ii-
Sdispensavel, para os portos
6 do note ati ManAos.


Pars carga, passagenas, encommendas e valores
cracta-se na agencia
46 RUA DO COMMERCIO- 46
PORTOS DO SUL
0 vapor
Manaos
Commandante 1- tenente Guilherme Wad.
dington
E' esperado dos ports do nor-
2,., /, 0te at o dia 23 de janeiro e
S/ seguh'irA depots da demora
do costume para os portosdo

Recebe tambem carga pars Santos e ioGran
do, frete modico.
Para carga, passagens, encommendsu a valores
tracta-se5na agencia
46 RUA DO COMMERCIO 46
Companhia flahlana de .Navega-
Vao a Vapor
Macei6, Villa Nova, Penedo, Aracajui,
Estancia e Bahia
0 vapor
Marquez de Caxias
Commandante Nova
\ Segue pars os portos
) '-4 acima no dia 21 de ja-
sa' noiro As 4 horas da
d ^ -~tarde. Recebe carga
W atsao1/2 dia do dia
de sua sahida-
Para carga, passages, encommendas e dinheiro
a free tracta-se na
AGENCIA
7 Rua do Vigario 7
o0mingos Alves MNatheus


COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegao&o costeira por vapor
PORTOS DO SUL
Maceio, Penedo, Aracajfi e Bahia
0 vapor Jaguar/be,
co enWandant6 Costa,
segttrib no dia 27 do:
"*mm$ jtl l corrente, as 5 horas da
.. .___ tarde.
Reehbe carga ath c
dia 26.
Encommendas, passagens e dinheiro k frete at
As 3 horas da tarde do din da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pernambucana
n. 12

iracaty
Segue corn today brevidade o hiate national D.
Julia, recebe carga: a tratar corn Bartholoaneo
Lourena A rua da Madre de Deus n. 8.


LEILOES

Leilao
De mobllias, pianos e quadros
A saber
Um piano de armario e eadeira para o mesmo,
1 mobilia de jacaranda corn 1 sofA, 1. jardineira, 2
consoles cornm pedra, 2 cadeiras de bragos e 12 de
guarnia'o, 2 cadeiras de balahb9o, 4 quadros doura-
dos, 1 espelho oval dorado, 4 castieaes corn man-
gas, 24 cadeiras de junco, sendo 12 brancas e 12
pretas e 1 estate envidragada.
Uma mobilia de junco pieto corn 1 sofA, 2 con-
solos, 2 cadeiras do bracos e 12 de guarniqao, 2
eadeiras de balance, 1 piano de cauda, 1 secretariat
corn armario, 1 espelho, 2 quadros, I tapete, 1
toilette de jacarandai, 2 camas fraueezas, 2 mar-
quezoses, 2 commodas, 1 tocador, 12 caleiras de
junco, 2 cabides e 2 etageres.
Uma mesa pars jantar, 2 aparadores, 1 guards
louga, videos e outros muitos objects de casa de
familiar.
Quartafeira 91 do eorrente

Mgeito Pinto
No sobrado da rua do Born Jesus n. 49


Leilao
Do 5 caixas corn mobilias de junco e ca
deiras avulsas, 2 caixas corn entremeios
bordados.
Quarta-fera, 21 de Janeiro

Awnto Pilto
No arnazemn da rua do Born Jesus n. 49
Em eentlnuapao
venderka o mesmo agent urma burrs prova de fogo,
1 dita franceza, 1 carteira, 1 mesa corn prensa de
copiar, 1 balanva decimal, armarios, mesas, ca-
deiras e outros moves de eascriptorio.


Leilto
De mnoveis lmoumatc vidros
Quarta-feira 21 dejauuiro e 1885
A's Itoe tijmq .-
No I- andar do- sbt si uto n praga
Og.a.de;.-..- .- -
Deaaipam.Itf rd^ q m*,/ ^


Leilao
Da armaslo, balcao, fiteiros, cachimbos, pon-
teiras c mats objects existentes na Tabacaria Co-
mcta, sits a rua do Barba da Victoria n. 55 A.
Quinla-feira, 22 do corrente
A's 11 horas
0 agente Gusmaio. competeutemente autorisado
levara a leiiao, o estabelecimento acima mencio-
nado.

Leilto
De 1 casa terrea & rua do lar-
quez do Herval N, 134

Agente Brillo
0 agent acima a mandado e presence do Exm.
Sr. Dr. juiz de direito e da provedoria de capellas,
e a requerimento do inventariante des bens de
Jost Ferreira da Silva, venderA a casa terrea aeci-
ma, corn I parts e janella, 2 salas, 2 quartos, co-
zinha fora, quintal murado, cacimba meieira, me-
dindo 4 metros e 35 de largura e 13 metros e 40
de fundo, terreno de marina.
S Sexta-feira 23 do corrente
SA's II horas em ponto
R uado Jangel n. 41
-- up' R.

AVISOS DIVERSOS_
0 abaixo assignado pelo present chama as se-
guintes pessoas que se aebam atrazadas em suas
co0t4ts, para virem pagar ate o finm do corrente
mez, e, se nno vierem, entao fare judicialmente,
forneeidos de cigarros:
Monteiro & Ribeiro.
David Augusto da Silva.
Alexandrino Pereira dos Santos.
David Alves Pereira.
Jose Gomes Pinto.
Caetano Carlos de Lemos.
Joao Borges Leal.
Alferes Constantino.
Manoel Alves Ferreira
Jo.o Villela.
Jorge da Paz Teix.ira Lima.
Jacintho JosA da Silva.
Oliveira Villela & C.
Joaio Machado Soares Junior.
Farias & C.
Martins & U.
Andr6 Lui z Pereira.
Leoncio Pereira de Souza.
Antonio de Souza Rasteiro.
Francisco S. A. dos Santos.
JotI Conte.
Almeida Siqueira & C.
Claudina Francisca do Resario.
H. da Cunha Albuquerque.
Mendes Ribeiro & C.
Joaquim Soares Pinho.
Joaquim Ansellmo Pereira.
Marques da Fonseca & C.
Jost Martins da Cunha.
Raymando Correia de Almeida.
Joa'o Francisco.
Joaquim Gonealves Coelho. *
Ulysses Raugel.
PedroB. Costa Guedes.
Joaquim Maximiano da Costa Figucir6a, (Agua-
Preta).r
Francisco Honorio de Souza Ribeiro.
Felippe Nery da Silva.
Jos6 Luiz Bernardino Pessoa.
Jost Leite da Silva Rosa.
Pedro Lustosa Fcrnandes.
Jo3o Virdes.
Jos6 Januario da Silva.
Recite, 20 de janeiro de 1885.
.Maioel dos Santos Falcao.
Aluga-se a 8S umas meias aguas novas, na
travessa das Barreiras (becco do Aquino): a tra-
tar na rua do Cotovello 3. 25.
,^ Quem quizer alugar a casa n. 4 4 rnia
W do Conde da Boa-Vista, p6de procurer
as chavem no estabeleeimento n. 30, a
run do Imperador.
Pessoa habilitada offereco-se a ensinar,
quer em casas particulares, quer cm collegios, as
material seguibtes : portugucz, francez, inglez,
philosophia e sciencias paturaes : na loja da ra-
do CabugA n. 9 se dirh quern 6.
-, Jote Paulo Botelho, tencionando retirar-se
temporariameote pars a Europa, julga nada dever
nests praya ou fora della ; todavia quem se con-
siderar seu eredor iu da firm JIos Paulo Bote-
Iho & C.. queira apresentar-ae corn os respectivos
doeumentos, dontro do prao de tree dies, a eon-
tar da data do hle. Sciectifiea mais que deade
31 "de deaembro Mpsdo eeden -a oatabelecimen-
to sito f rua d]Pedr. Alhaso a. 68 ao Sr. Anto-


nia Jo6 Br, fihasdo este aeahor encar-
regado d2 hid .do activeo Jo Paulo Bote-
lbo&O -hui-16ddejAno de 1885.
1a.h. apM_" W. r. seazao
do an-un.


ams ra 4


Qj.n-fiwua I21l drrMen
As 11 bhorasm em poato
0 agto GumUo umplhtesUe autosado
far ieio emr bS ou vaui lot do eatabeleean-
to acima.

Leilao

0 preposto do agenle Bariamaqui
Qulnta-felra, I deoerreate
A's 11 hours ea mpmUto
No armazem alfandegado Jos6 Luiz,
no Forte do Mattos
Cerca do 946 barricas corn cimento inglez
marca Wellington
0 prepoato do agent Burlamaqui, levarA I lei-
l1o cereal de 946 barrio" com cimento de boa
qualidade e que venderA erm lots fA vontade dos
pretendentes, e por eonta e risco de quem perten-
cer.

*Leilo
3 caixas corn bisnagas corn avaria.
2 caixas corn bordados.
50 caixas corn cerveja garrafas e meias.
10 caixas corn vinhos.
20 caixas corn milho em conservas.
5 caixas corn milho inglez.
Differentes fazendas avariadas.

Quiita-ItI, 22 do COrmtO
A's II horas
PORINTERVENQc..O DO AGENTE
Pinto
No armazem da rua do Born Jesus n. 49
Por oceasifo do leillo de fazendas, loua, vi-
dros, quadros, carteiras, cofres, mobilias de junco,
cadeir"s avulsas e outros artigos.

Leilao

Agente Pinto
Quinta-feira 22 deve continnar o leilao de mo-
veis, louga, vidros, quadros e mais objects exis-
tentes no armazem da rua do Born Jesus n. 49,
onde haverA leilao de gcneros, bisnagas, fazendas
e miudezas avariadas, bern como carteiras, caixoes
vazios, cofres, balangas e outros artigos que serao
vendidos ao correr do martello por ter de effec-
tuar-se a entrega da chard do armazem.


Aluga-se na rua Imperial duas casas, urma
de padaria, corn forno e utensilios, e outra de moo
radia. ns. 198 e 199, por prcoo muito commode e
a fallar com Jos 1Fcliciano de Nazareth. A rua
de Pedro Affonso (eutr'ora rua da Praia), armas-
zcm n. 20.
Alga-se a ceasa n. t srua Lembransa do
Gomes, em Santo Amaro, grande, fresca e pintada
de novo, tern agua : a tratar na run da Impera
triz n. 32, 1- andar.
Alugam-se o lo andar da casa n. 18, o 20 da
de n. 66 A. rua Dircita; o 1, 2' e 3o da de n. 3 4
rua da Penba; o 21 dade n. 25 a rua de Santa
Rita ; o 1( da de n. 34 Ai rua do Rosario Estreibi;
tratar na rua do Hospicio n. 32.

Ama
Precisa.se de urma para iavar e engommar e umrn
menino para ciado na run da Uniilo, sobrado n. 37,
portio de ferro confronte a venda do Sr. Antonio
Duarte.
Compra-so urna casa emn um dos bairros de
Santo Antonio ou S. Jos6 : a tratar no largo do
mercado n. 33, hotel.
Farinha de mandioca novI, de Porto-Alegre:
vende-se na rua do Commercie n. 38, primeireo
andar.


Aluga-se urna escrava : a tratar na rua do
Rosario da Boa-Vista n. 51.
Precisa-so de urma ressoa para tomar conta
de um pequeno hotel : no pateo do mercado nu-
mero 9.
-= Precisa-se de impressores para typogra-
phia : a tratar na rtta de Maris e l3arros a. 14.
SPrecisa-se de uma ama para cosinhar eru
easa de familiar : na run Imperial n. 44,

L e-o de Aries e Oflicios
tJ
De crdem 1o Sr. director, fazxse public a quemin
interessar possa, que as m-Atriculas das aulas des-
te Lycco estarao abertas desde o dia 22 do cor-
rente atW 3 de fevereiro proximo.
Deixaram de ser aberta3 no dia 15 como marca
o regulamento, em consequencia de ter lugar a
festa da Imperial Sociedade dos Artistas no dia 18
e ter no edifieio exposig&o at6 o dia 20
Os pretendentes As matriculas encontrariio
aberto o edifieio, das 6 1/2 As 8 1/2 para o referi-
do fim.
Outro sim, as aulas que continuarao a funccio-
nar regularmente siao : primeira letras, Ia e 2a ca-
deira de portuguez, 1Ja e 2 ne francez, la e 2a de
arithmetic, music, desenho e geographia.
Seeretaria do Lyc0o de Artes e Officios, 18 de
jaLeiro de 1885.eretai,
~0 eeeretario,
Mamede Justiniano dos Reis.

Por 359000
Aluga-se o 2- andar do predio n. 45 da rua es-
treita do Rosario, corn grandes commodos o estiA
limpo.

Luz brilbanlte sem (umc

Oleo aromatico

IIYGIENICO E EC(NOMICC

Para lamiia ias .


Martins & Bastos

Pernambuco
Namero telephonlo n. 33
Precisa-se de umna cosinheira, pars casa de
familiar, paga-se bem : a tratar na rua do BarAo
da Vict ria n. 39, loja.

Criados
Precisa-se de urma para essinhar e outra para
andar com meninos, e um rapasito para recados ;
a tractor na rua Duque de Caxias n. 59, loja.
Carroceiro
Na ru- do Bomn-Jesus n- 45, 2 andar, precisa-
se de um carroceiro.
Ama
Prccisa-se de urma engomatmadeira : na rua da
Aurora n. 109.

Arreiida-se
O engcnho Santa Cruz. conhecido por Cabeca
de Porco, sito na freguiezia de Una comarca do
Rio Formoso, moente e corrente, com duas boas
easas de vivenda, magnifies capella, grande sen-
zala, imuitas mattas, grande e bemn cercado para
200 eabeqas coin capacidade para safrejar 3000
paes annuaes, muito born d'agua corn moenda de
40X.24 polegadas inglezas e assentamento de fa-
zet assucar pelo systems do Sr. Emiliano de Brito
que faz 240 paes por semana, espaozscas asas de
engenho e caldeira, casa de purgar para 800 paes,
boa casa de retame, caas de bagayo, distilaqgo,
casa de farinha e serraria movidas por agua, gran-
de estribaria, e forno pars 150 fdrmas, qusi tudo
de pedra e cal, em perfeito estado de conservaglo.
0 engenho tern mgnificoa sitios par a lavradores
o pode embarcar oaseucar por Gamelleira, estra-
da de ferro ou por Una porto de mar. Vende-se a
atra criada.
A tratar, eomrn Leal & Irmaos run do Marquez de
Sinda n. 56.

Ahencao

Josu Theotonio Magalbkes regpmaudo da Eu-
"ops -cAn- s- c n sA -u &a#&, ruaule&P"-. n


,*;*r_^ |,a, irops anue 0o, irac-ar ae d asura u, 9 ...B.c-,,,,cu-,-
t a |gola gsa, ra-ua do BaImo c.a Victoria n. 14,10 andar
a Insba faneudas Sains e ingletas e bona
W is presettoa sernic ber e por pros rmodicos.
r:. ^:' ., : ;. I


. .-. .; .^ w..::(^ wwi-

francsseaedioir 24
counst ih 8 hures du

soir irIhotel deo'Euro.

pe.

Gratidao
0 abaixo assignado retirando so para o norte
do imperio, a tractar de saa eande, nao pode dei-
xar de patentear sua etcrnai gratidlo A. Associaca
Uniuo Commercial Beneficente dos Mereieiros pelo
auxilio que acaba de reeceber desta util e pia ins.
tituicAo.
Fazendo votes pelo cugraudecimeuto e proapo-
ridade da mesma.
Recife, 18 de janeiro de 1885.
Manod R. Gomes
= A quern interessar declaramos que nesta
data despedimos ao nosso empregado Joaquim
An+onio de Araujo. Recipe, 12 de janeiro de 85.
Floriano Passo & C.
Aluga-se a casa assobradada n. 19 da rua
da Ventura (na Capunga), propriedado do Dr.
Jolo de SA e Albuquerque, a qual tern excellentes
commodos e grande sitio : a tratar na rua Pri-
meiro de Marco n. 13.


8oceWi e Recroi~alliIJIfvollono


.9.



Francisco Martins Ferreira
A presidencia dessta sociedade, seatida pela
morte do seu prestimoso consocio effective ,ran-
cisco Martins Ferreira. manda resar urma missa
por sua alma na igreja do Espirito Santo sexta-
feira 23 do corrente, as 7 horas da manba, setimo
dia de seu passamento, para cujo aeto convida
todos os socios, parents e amigos do finado.
Recife, 21 de janeiro de 1885.
Manoel Bandeira Filho,
1- secretario.
D. Joanna Cesar tie Andrade
Bellarmino Alheiro Finto Osorio e D. Maximille
Rigueira Pinto Osorio convidam a sous parents
e amigos pars assistirem as missas do setimo dia
que mandamn celebrar sexta-feira 23 do corrente,
pelas 7 horas da manhd, na igreja do R mario de
Santo Antonio, por cujo acto de rehligio e. canr -
dade, antecipam seus agradeeimentos.

SBoa engomiad Ira
Precisa-se para casa de uma familiar nos Af-
flitos.
A tratar na rua Nova n. 13.

Alu a-se
o 1 e 2- andares da rua do Livramento n. 26,
corn agua : a tiatar na loja.

Ama
Precisa-Ee de urma ama pars cuidar em crian-
gas : na rua do Apollo n. 2, 1- andar.

Ao public
0 abaixo assignado faz sciente !'ao respcitavel
public, e especialmente A juetiga da comarca da
Escada, que nesta data tern cagado os poderes
quo em procuravao bastante conferio ao Sr. Urgo-
lino Jos6 Marques para tractar de todos os terms
do inventario dos bens quo ficaram por falleci-
mento de seu sogro Francisco Cavalcante d'Albu-
querque Lins ; e bern assim previne que ninguem
faca transagso alguma corn urma lettra acceita
pelo capitio Emilia Cavalcante d'Albuquerque
Lins, pertencente ao abaixo asaignado, e que em
confianca se acha em poder do mesmo Sr. Urge-
lino Jose Miarques.
Recife, 20 de janeiro de 1885.
Domingos Cavalcante da Silveira Lins.
Vende-se
0 engenho Amparo da Itha de Itamarac corn
proporcao para satisfazer trez e mats mil ples de
assu ?as, terreno de massap0 preto craso de mnito
boa producqeo, muitos sitios de couqueiros e terre-
nos proprios para se plantar aos mil coqueiros
que se queira, tern salinas, viveiros, fornos de cal
e boas pedreiras, mattas e porto de embarque jun-
to ao engeuho a tratar no mesmno engenho.
Precisa-Be de ama e costureira na rua da
Imperattiz n. 43.
Precisa-se de ama que lave e cngomme de-
fronte do Gaz.

Perdeu.se
A pessoa que tendo no domingo 18 do corrente
achado uma pulseira no trajecto da rua Nova A
do Imperador e Lyceu de Artes e Officios, onu rua
de Santo Amauo ao dito Lyceu, querendo entregal.
a ao seu donor, pcderA dirigir se a rua do Barlo
ba Victoria, n. 69 (loija) onde generosamente seri
gratificado.


ci conhecido do mundo inteiro
S como o melhor 6 mats perfeito
de todos os sababs de toilette.
W Especialidade.
SEstractos 6 essencias triples ti
0 de cheiros. Agua de Colonia. M
S Vinagres detoileHe. Po d'ar- '
Sroz. Pommadas. Azeites 6 to- I
Sdasclasesdeperfumariaefinas.e
Superiores qualidades. I
Ilid
S Depositos nas principles Per- :
fumarias, Phamacias 6 Cabel- l-
eireiros do Brazil. ii 1
Medalba de Progresso Vienna 1873.



LIBRAIWiE THLATBALE
,f, -"U -. Gi.am t im ft rfs
Enconira-Ec- tolas as peoas de maton
eaLigas e modtumnaa assim coma
SOmno acmplto des Mo. awl
nmais em vogag, coo :
LaPace-La~em- i
5 La Tr"c &vwKmL^


'xp 05 c k lii "

oda siessa em,
qujai~tim de Am.-Aha
es'acuamnz tiit*i.


S... ...:." "-. .. -..
,:~t,' "'+:,:% : :-S : '. +,
s7":,:: '.",',= ..,:,"...v + + '


* i.~u 0 *~ -
-.--- -
- ~tV~-X 6< -~


- .."".: .


t


biq%* etc. 0 mtv c'3 *Bj aki5~; *"jm
tractar na rus Nova de Sant aa no .
memo engenbo -. I
-* "' % '.

Vende-se por preqos modiAoa,. u.a. dili-geai
um carro de eng.nho, qaatzp bois e cinc- cavail '-.^
corn trees calleceies de arreios: para ver ehi Olin- '.
da, casa de Francisco Negro, e a tractar A ruma
Duque de Caxias n. 86, n'csta cidle. .
IdgiUna Alexandrina d4,. XarwAlbh
Franca
Luiz Francisco Rodrigues de Frana Mello,
seus filhos e nora cordialmente agradecem s pea-
sOas quo sE dignaram acompanhar atW o Cemite- :.-
rio Publico os restos mortaes de sua mui presad-
esposa, miAe e sogra e tendo de mandarem celea '
brar na Conceiqao dos Militares, is 7 1/2 horas
da manhit do dia 23 do eorrente, setimo dia de
seu passamento, ailgumas misses pelo sea eterno '
repouzo, convidam ai seus parents e anigos para
assistirem a este acto de religiao ; polo que Ihes
antecipam o scu eterno reconhecimento.
-- Precisa-se de uma ama para cosinhar e mats
services de casa de famiiia, e de um menino pars
csmpras e recados : a tractar na rna do Marquez
de Olinda n. 51, 2 andar.

ApreldixasZ 0 CO~tlfl~ifO
Precisa-se 'na Encademnaao Commercial, run
Duque de Caxias n. 39.


I


w.


"7..






























f:
|


I'o
k.


Vinho Nutritivo de Came
Unito legalinmente auctorisado polo
"overno, e pela junta de sadde public
de Portugal, doeumentos legaisados
pelo consul geral do lmperio do Bra-
zil. 1E iuuilo until na convalescenCa de
tid- asa doencas; augmienta conside-
raehlinente as for~as aos individuos
ilebilitadis, e excita o appetite de urn
modo extraordinario. Um calico d'este
vinho, represent umn born bife. Acha-
wc a 'venda nas princi6aes pharmacias.










ROWLANDS

KALYDOR
maoiental e vegetal para afornsear a c6r e0 a
ie, fm desapparecer as Sardas, a cor rMugri0
Staa ffi ordeduras do insectos e today ErM
1ft da Peo. Durmte o ternmpo de calor 6 um
WalMteo r*iiger toe pwa o Rosto, as M M e
am t -M*S. E' completamente inoviensiva. -A age
WLANDS' KALYDOR de 20 Hatton Garden, LONDRE.
Smmtra- em todas s Diogarias e PfhUfTA




de ZODURETO id FEN"O e de 9WMQZ A 0
STRINT AAHN0SebomExitot~emdemoB~sftr&6Do
Saefflccia incontestavel d'estam PlluWa, queuo nMGM=
Stodos osekmenlos preejopara arfeneracao do sane. f
^ Pelis sua propriedades tonieu #prartw, |
0 0 owni o iKT*rMAM 16 qVmrnA 0
6 o mpyiicamentr. iaI, aetivo comtrm as
06ru B do l-stomago Iohlorose Anomewi
| Prda de Appetite
4 CamamWo-Empo6reOcmento do Sangue
AffecOes escroftuloea, etc. _
" Depgt. Seral: 9, rue ie Gnuslna-Sat- itee PUITJ
ft Pvwmabuoo: WBANE d SI!LVA W.
191 Ono O4t

| EXPOSITION U, Np 18 ?8
" kiaill$ 4 Or' Croiu.CifihM r;
LW.f PLW HAPATF'7.S RtC tNSS



E. COUDRA
DV.A AGUA O SAUKE
SPrwnuuisad pmr0 o tocaCor, com a m a xni
oet1uJa MW B tc^m^aimoradfr.






PAin l If, r i'm gw. ll raim
a e hm- auoaudo r da bertad
; ARTiQOS R*COMEADOS









3ropriedan des uat Fiv.w dc~ Hypuphos-
,OO aBCoafC~t voBsamDSp~aole(




*Cta befno eratmei da icapuoa.







eam a honra de pamrtiipar aos seus colleuas
medicos, que os unies Hypiphsphitos


reconheciu* e recommendations per elle
sao os que prepara o Stir. Swarm, phar-
omaceutioorcil, ,orua Castiglsoe,, Pariz.
rOs Xaropea s de Hypophoyphitos de
Soda, Cul e erro vendem-sH e em fiascos
quadrados tendo o nome do D' Churchill
no vitro, sua assi.jnatura no envoltorio e
na tira de papel enc'rnado que cobre a rolha.
Cada frascc verdndeiro leva alem d'isto a


marca de fabrica da Pharmacia Swa.'i.




Vendem-ae em todas as Pharm cias.


rlWt-RrU BEBA

PMftA VH1OO DEPURATI'0


W MIU A ilTA DE HYGIENE PUBLICA DAk RT ,

ArMEMi PO: s, N ,0 f IU 20 B iUX0 DI Ion
COMPOSICAO DE FIRMING C. DE FIGUEIREDO
Empregado corn a major efficacia no rheumatismo
de qualquer natureza, em todas us molestias da pelio, nas leuohorr6e ou
flUre. biraucas, noa soffrimentos occasionados pela
impureza do sangue, e finalmento nas differences f6rmas da syphilil.
Propagador-A. P. da Cunha

As importantes curas, que este poderoso medicamento tern produ-
zido. attestadas por pessoas de elevada posigAo social, fazem corn
que de toda parte seja elle procurado, como o melhor e mais ener-
gico deiurativo do sangue. '- -
Depurae o saugue, como condiQao de uma circulagqo benefica e effi-
caz, eis em que consiste principalmente o meio mais seguro de
conservar a saide e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion. '
0 Cajzirubgba pela sua acgao tonica e energicamente depurativa,
6 o medicamento que actualmente pode conseguir esse resultado
serm prejudicar, nem alterar as funce6es do estomago e dos intesti-
nos, porque nAo contem substancias aocivas, apezar do vigor depu.
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mento. .
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, com-
provadas pelo testemunho dos distinctos e coihecidos cavalheiros
que firmam os attestados.
Alem dessas, alias irrecusaveis provas, offerecemos mais, como
garantia de nossas asseveragSes, o testemunho dos illustres medi-
cos, Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes de Souza Pi-
tanga, e Joao da Silva Ramos, que em sua clinic tem conseguido
os mais brilhantes resultados corn o emprego do Cajurubeba.


Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor
pela Faculdade de Medicina da Bahia, CI-
rurgiao- M6r do Commando Superior da
Guarda Nacional do municipio do Recife,
1- Cirurgi&o Honorario do Corpo de Safide
do Exercito, Official e Commendador da
Imperial Ordem da Rosa, Inspector de sai-
de public e do port dePernambuco, Com-
mendador da Imperial Ordem de N. S. Je-
sus Christo, Membro do Institute Medico
Pernambucano, Medico do grande Hospital
Pedro II, Socio da Propagadora da Instruc-
qao Publics e de muitas outras sociedades
scientificas e humanitarias, etc.
Attesto que tenho experimentado em mo-
lestias chronicas da pelle e rheumatismos o
Cajurublba do Sr. Antonio Pereira da Cunha,
e tirado born resultado.
0 referido affiro in fide ei gradw.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
S Dr. Pedro de Attahyde Lobe Moseoso.
Praxedes Gomes de Souza Pitanga, Doutor
em Medicine pela Faculdade da Bahia,
Commendador da Real Ordem de Christo,
Cavalheiro da Corda de Ferro da Italia, 1"
Cirurgiao reformado do Corpo de Safide do
Exerito, condecorado corn as medalhas de
passador de ouro da Campanha do Paraguay
e de prata do Uruguay, Deputado A Assem-
blWa Provincial, medico do Real Hospital
Beneficente Portuguez, membro de diversas
sociedades litterarias, etc., etc. .
Attesto que appliquei o elixir Cajubhlba
em casos de rheumatismos agudos, e obtive
excellentes resultados, send que por isso o
tenho preferido ao xarope de Ricord iodure-
tado.
O referido e verdade, que affirm em fM de
meu grio.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
6 Dr. Praxedes Gomes &e 8oua Pitanga.
Recife, 17 de Maio de 1884.-hIllm. Sr. Fir-
mine Candido de Figueiredo.-Cabe-me a sa-
tisfagAo de communicar-lhe o benefico resul-
tado obtido pelo seu preparado Ca(rubdba no
tratamento da enfermidade de que estava sof-
frendo meu filho, menor de 4 annos e meio
de idade,
Sobrevindo neste, ap6s dous annos de onf-
frimentos, resultantes da demlooa"!o da espi-
nha dorsal, um formidavel ftmor na perna
direita, do qual originou-se urma fistula corn
grande e inceaftante derramamento de pfis, a
sua safide, a julzo de alguns facultativos,
tornou-se seriamente compromettida, send
que mais me constrangia dizerem estes, antes
e depois da apparigao do mesimo tumor, que
meu filho jrmais poderia andar. Eis quando
um parent, pela proficua experiencia que
tinha do Cajurub~ba, aconselhou-me o em-
Sprego de tio important remedio.
Effectivamente o fiz e corn tao feliz resul-
tado, quo-eem meio do primeiro frasco acha-
va-se a!ertiQa corn tamanha robustez a ponto
de aiidar ataa today, nao sentindo mais as
dores na-eepnha, que tanto a torturavam; a
fistula cessen de tanto suppurar e apenas ma-
rejava uma agua esbranquiqada, devendo-se
supper proveniente, segundo o citado juizo,
de haver osso cariado.
Emfim, 6 tal o vigor de que gosa hoje meu
fiho que, parece-me, corn o uso do terceiro
frasco do Cajitrubgba conseguirei a cura radi-
cal da fistula, muito embers o cariamento do
osso; sendo pare notar que o Cajurubdba teve
a forga de destruir sem a mnenor operaqAo as
cames esponjosas geradas nas bordas da refe-
rida fistula.
E para que Vmc. possa fazer o uso que lihe
appouver desta minha declararAo escripta,
per verdade subscrevo-me de Vmc. attencioso
venerador e criado, Manoel Florencio de Mo-
raes Pires (Empregado na Thesouraria de
Fazenda.


Joio da Silva Ramos, Medico pela Universi.
dade de Coimbra, Cavalheiro da Imperial
Ordem da Rosa, Commendador das Ordens
portuguezas de N. S. Jesus Christo e N. S.
da Conceiqgo de Villa Viqosa, Fidalgo Ca-
valheiro da Casa Real Portugueza, Moco
Fidalgo corn exercicio no Paqo Imperial do
Brasil, Socio Correspondente da Sociedade
das Sciencas medics de LisbOa e da de
Medicine de Paris, etc,, etc. -
Attesto que tendo empregado em mous do-
entes, duranto trinta annos que exerco a cli-
nica, todos os depurativos conhbcidos, qu6r
nacionaes, quir estrangeiros, de nenhum tireil
tao prompto e efficaz resultado no rheuma-
tismo, na syphilis e nas molestias da pelle
como do 0C=rba do Sr. Antonio Pereira
da Cunha, ao qual devo o restabelecimento
de varies doentee, de cuja cur& eu tinha desa-.
nimado corn emprego dos outros depu-.
rant-em.
0 que fica dito 6 verdade, que confirmnarei,
se precise f6r, corn mo juramento de meu gro.
Recife, 22 de Junho de 1884.
Dr. Joao da ,Siva RBamos.
Attesto, torque vi e observe, que a preta
Escolastica nao andava a quasi 8 annos, tendo
as pernas completamente chagadas, e corn o
emprego do Cajiruba desappareceram an
chagas a comegou a andar. Recife, 6 de
Agosto de 1883.- Gervaio Campello Pire
Ferreira (Desembargador da Relacao de Per-
nambuco). -
Recife, 22 de Abril de 1883.- him. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo. ---'Jose Caetano
de Medeiros, Tenente-Coronel da Guards Na-
cional e Cavalheiro da Ordemin de Christo. -
Declaro que o seu preparade CajzrubMa 6 um
prodigio Meu filho Cleofas soffria de dartrou
a ponto de se ir tornando uma molestia s6ria;
depois de se ter tratado homeopathicamente
e corn mais outros remedies, sern que melho-
rasse, usou do seu Catoru1ba, e antes de
acabar um frasco desappareceramn come por
milagre.-Um outro meu filho soffria de umna
ferida na perna, e depois de tomar a Salsa-e
Caroba per alguns mezes, sem que a molestia
obedecesse, corn o uso do seu milagroso Caji-
rubdba ficou perfeitamente curado.-Uma mi-
nha neta, soffrendo de flores brancas, record.
reu ao seu preparado, e em poucos dias ficou
b6a. A' vista disto nSw-drvv eeeulki ta.ipro-
diglosia medienamento, nao s6 para animal-v
em seu trabalho, como para ensinar aos sof-
fredores a taboa da salvaeAo. Jos Caetano
de Medeiro*.
Parahyba, 3 de Marco de 1884. Snr. Ro-
gaciano Olympio de Oliveira.--Sendo eu nes-
ta provincia o agent encarregado da venda
do medicamento Cajilrubeba, e tendo Vmc.
feito uso do mesmo, rogo-lhe se digne de in-
formar-me corn franqueza o estado em que se
achava, e o resultado que tirou corn o mesmo
medicamento, podendo eu fazer uso de sua
resposta.- Sou corn estima deVmc., Manod
Pereig a da Cunha.
Sr. Manoel Pereira da Cunha.--Tendo corn-m.
prado em sua fabrics Apollo o preparado vi-
nose, denominado Cajitrubeba, phra meu pai,
que se achava soffrendo de unma erysipela no
pe direito a mais de dois annos, reapparecen-
do-lhe corn periods de mezes, e fazendo elle
uso do Cajitrubdba, corn oito dias sentio gran-
de mielhora e hoje aclia-se curado.
Outros incommiodes que tambem soffria,
come urma inflamnmaaio no estomago e unia
empigem, desappareceram coin o use do Ca-
jilrubgba. Desta minsha resposta pode fazer
o use que Ihe convier.- De V. S. amigo, at-
tento e criado, Rogaciano Olymnpio de Olicira
(Despachliante da Alfandega).

Acham-se devidanmente reconhliecidas todas
as firmas dos attestados po.' tabellies pu-
blicos.


- DEPOSIT CENTRAL-Fabrica Apollo, Rua do Hospicio 79, PERINAMBUCO.
A' venda nos deposits da mesma fabrica-rua do Marquez d'Olinda 52, e rua do Cabugi 14
"__mII" i l I Ill l_ __ i l J


l Tsinso de Peptona Peposica de Chapoteaut

l Phaziaeutioo do P Classe em Paris


Em prestaoes

VrVL



lane0


Por


semana


P6de adquirir-se as verdadeiras machines de

SINGER%

Ouem dodeixara de comprar agora uma deslas afaimadas machi.
nas?
Venham a succursal da companhia Singel na


RU DO CABUGA N. IA
N. B.-...Yendemos tambem linha superior, retroz em carreeis,
agulhas, oleo, linha de crochet, peoas avulsas para as machines,
tudo de superior qualidade e por preqos sem competencia.


IuNIIAO
11-ID 1(1


HI FERII
DE


CAARDOSO & IIRMAO

RUADO BR IEPUITO B it IJ AIFOLLIOH S. 2 B
Os proprietarios deste bem conhecido es-
tabelecimento pelas suas rela~oes directs


corn os melhores fabricantes,


e corn um dis-


tincto engenheiro de Inglaterra, offerecem
grandes vantagens para encommendas, como

provam corn os apparelhos completes assen-
tes nos engenhos Massauassu' e Bosque, e
meio apparelho no engenho Conceiao.
MACHINAS a vapor trabalhando s6 corn
o fog'o do assentamento, podem ser examina-
das as que foram assentes nos engenhos Be-
lem, em. Timboassu', Cucaii, em Gamelleira,
Diamante em Goyanna, Pao Amarello, Ca-
mara e Lages em Itambe, Vidracao em Pao

d'Alho, e outros no Rio Grande do Norte e


Parahyba.
Chamam a attencao dos


Srs. agricultores


para os novos vapores que tmrn recebido do
acreditado fabricante Robey, que se recom-
mendam pela facilidade de conducgao, assen-

tamento e economic de combustivel, deixand6
de mencionar os engenhos em que os tern col-
locado, porja terem vendido 85 para diversos

lugares, e por issoja devem ser bern conhe-
cidos.
Sao os nnicos recebedores de trilhos porta-
teis de Fowler que se tornam reconmmenda-
veis pela facilidade da collocaAo e por sua

duraiao.
Quanto a moendas, rodas d'agua, taxas ba-

tidas e fin-didas, e todas as mais ferrag'ens pre-
cisas a ag'ricutitura, temiii sempre grande depo-


mom CaUM i4
TODAs J *
in fcM


DEPOSIT GERAL
13- -Bun Primeiro de Marco-18
Rio de Janeiro


Unico agent
ADAMSON
N. 8 = Rua do
A venda em todas


em Pernambuco
ROTlEH 4kC.
Commercio = N. 3
as boticas e d -ogariae


Adelaide Lieulier
Os irmaos, irmaes, cunhada, sobrinhos e subri-
nha, summamente gratis lis pessoas que se dig-
naram acompanhar A ultima morada suia presada
irma, eunhada e tih, Adelaide Lieutier, de noV,
as convidam para assistirem a missa que, por nl-
ma da mesma, mandam resar quarta-feira 21 do
corrcnte, pelas 8 horas da manhl, na capella de
Montei;.ro; e mais urea vez confessam-se agrade.
cidos.


v0



lo anniversario
0 viuvo e enteados da finada D. Maria do Car-
mo Carneiro da Veiga Pessoa convidam a seus
parents e amigos -A assistirem algumas missas
que teem de mandar celebrar em suffragio e at-
tongc9o da alma de sua extremosa esposa c madras
ta, as quaes terao lugar no dia 22 do corrente.
pelas 8 horas da manha, nas igrejas matrizes da
BIoa-Vista e na cidade da Escada, 1- anniversa-
rio de seu passamento ; pelo que se confessam
a gradecidos.


I -0
Madame Marie Anne Potelleret
Um amigo da fallecida, summamente grato as
peseoas que se dignaram acorapanhar A sua ulti-
ma morada, de novo as convida para assistirem a
missa que por alma da mcsma manda resar na
sexta-feira 23 do corrente, pelas 8 horas da ma-
nha, na matriz da Boa-Vista ; e mais urma vez se
confessa agradecido.




AO CONERCIO

Viagens ao centre.
De Olluda A Iltabayanna per Igna
rassu, oyanna e Itaumb6
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde : passa-
ogens tomam-se A rua Primeiro de Margo n. 1,
foja.
De Itabayanna A Olinda por Itam-
bo CGoyanna e Iguarassu
Todas as tergas-feiras, as 4 horas da tarae :
sassagens a tratar corn Loureneo Pereira d'Amo-
rim, em Itamb6.
Viagens avulsas para qualquer parte e em qual-
quer dia, partindo do ponto que se convencionar e
a pregos commodos. Essas contratam-se i rua da
Companhia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nao podecem ir nas diligencias.


0 FlP Kilr eotgal ie Perfyf Dais
Malador da dor


Urn amigo dos pobres,
facil applicaglo, 40 annos


economic e de
de success es-


pantoso.
Nenhuma famnilia deve estarde.provida.
deste remedio.
Externamente cura-: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
does intumecencias das articu!ag5es do-
res de dentes nevralgias- rheumatism
queimaduras- golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do figado, dispepsias, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitates.
Agentes em Pernambuco, J. C. Lev,
&C.


E $.0 # SOWOA COIRR 01
AO CHLORHYDRO-PHOSPHATO DE CAL
Smu t oerolmoe do* reoeomtltulnte adoptado po r todofos Medicos da 3rMseV 3B
s gerMal, Amremia, Chloross, Tisa erCa chexia, i sv -rofu.has. RadUticfaM D6Ma
40S wak Cresctm-eto (2tfil da -)ancas, astio, Dspepsias.
Paur, COIR)R, Phco,179, rea o CheriaeS-idi. u tjsiius nas principm [Uriiim.


. :' -.'
























mis. mdernas


e dos


mais apurados gostos.
Compromettem-se
a vender mais barato
do que em outra qual-

quer part.

Riua bn CauiIi. 4


Precisa-see d n um s ama que aiba lavar e cosi-
nlar, e que oeja do boa conduct: a tratar no pa-
too da $anta Crua n. 18.
Por festa ou per anno, corn mpagamento adi-
antado ou fianga idonea equivalent, alugsa-se o
pequeno sitie da travessa da rua da Mangueira,
que foi do fallecido Jolo Trancisco Carneiro Mon-
teiro. Alem de muitas arvores fructiferas, tan-
ques e camimba corn excellent agua potavel, e se
aehar murado, tern casa de habita*o em born es-
tado, corn 2 salas, 3 quartos, 1 despensa, cosinha
e um quarto f6ra para criado ou feiter, accreseen-
do ser esse sitio muito proximo ao rio Capibaribe
e is duas estates da Casa Forte e Caldeireiro
da linha-ferrea do Recife ao CaxangA : quem o
pretender p6de entender-se corn a familiar do Sr.
Manoel Miranda ou corn o Sr. major Jose Camel-
lo do Rego Barros na mesma travessa da rua da
Mangueira, que lhe mandareo mostrar e poderlo
dat as informacoes necessarias, ou corn o Dr.
Pinto Junior, A rua Velha n. 59.
= Offerece-se uma ama portugueza pars casa
de pouca familiar, para cosinhar ou engommar : a
tratar na rua do Bartholomeu n. 43.
Cosinheira
Precisa-se de uma cosinheira perita: A rua Du-
que de Caxiss n. 86.

Ama
Precisa-se de uma ama para lavar e engom-
mar : na travwssa dos Pires n. 5 (Geriquiti).
Trastes
A' rua do Imperadorn. 16 compra-se, vende-ge
luga-se e troca-se nov^s e usados.
Aviso
JA chegeu para o unico agent ncsta provincial
o acreditado kerosene imexplosivo de Coral &
Cardoso, que se acha A venda no unico deposit a
rua do Born Jesus n. 38, junto ao correio.

Ama
Precisa-se de unma cosinheira : na rua da Au-
rora n. 109.

bstls e os Pliananar
Aluga-se o 2- e 3- andares do sobrado n. 61 A
trna Duque de Caxias, corn commodes para fami-
lia : a rratar na loja.
LINHA COATS

a Lutrosa para machine, e a w Macia de 6
fmi a tanto para machine como para coser a mlo.
-Nao se usa mais linha em novello-
Pede linha em carretdl corn o nome
-J. &P. COATS -
PARTEIRA
Rua da Aurora numero 1.


Loteria da Parahyba
No estabelecimento n. 2 C A rua do CabugA,
acham-se expostos a venda os bilhetes de nma
nova loteria da Parahyba, organisada segundo um
born piano, que contim os seguintos premios:
1 de 4:0001000
1 de 1:0001000
1 de 200000
2 de 1006000
4 de 50;000
15 de 206000
40 de 101000
50 de 5;000
500 de 2J500
Este ultima o preo de ecada urn bilftete ali,
-sendo elle em Peramuumc 26760paraes vende-
dores e na casa 36000.
Os premios so aqui e alli pagos ijategralmeate,
sem desconto algnm, A vista da list da extrac-
91o.
Sao estas vantagenas que alao podem deiitr de
ser apreciados pelosaqne gostam do jogo das lo-
terias.
C-1 @hIar
Coinhei ra

Na praqa da Inde-
pendencian. 38 a 40

a. dir quem preosa
de uma mulher forra
ou escrava para co-

nheira -de eaa de
familia.


Atlen4 ao
Vende-se um burro grade,
bern acostumado a trabalhar em
'- t4r na fabric do gaz.


gordo e manso,
carroqa : a tra-


Alug-a-se
o 1I andar e sotao da rua das Trincheiras n. 34,
as casa treas n. 18 da rua de Santa Cecilia;
eo a soto e commodes para familiar ; a de n. 8
da travesme do Forte, e a de n. 16 da do Bandei-
,sf ta~-avm ams rua do Visconde de Albuquerque
'W .:os B t,DClaudino de Mello.


W -.
.- -, *S e ssa au a ecisan de urn monmm.
.*.jlT* .' I i|l.l; ,I :T -y i fIl -l i_


rA os


Inteiro
Meio
Quarto
I emdo quant.dadei
a o100:0.
Inteiro
Meio
.Quarto
Joaquim Pires8t


4;000
26?000
Wo
156000
muperlor
36500
14750
875
la SiZva.


ICASA DA FOITUNA

Aos 4:00*000

?L!ZTZ &4WTDIDOZ
Aia Primeniro de Iaro n. 23
0 abaixo assignado tendo vendido nos
seus afortunados bilhetes garantidos 4
quartos n. 218 corn a sort de 2:0000()0,
4 quartos n. 3,414 cornma sort de 200#000,
4 quartos n. 4,278 corn a sorte de 2006000,
al6m de outras sorts de 326, 16# e 8#, da
loteria (101.'), quo se acabou de extrahir,
convida aos possuidores a virem receber
na conformidade do costume sem desconto
algum.
Acham-se A venda os seus afortunados
bilhetes garantidos da la part das lote-
rias em beneficio da matriz de Triumpho,
(102.8) que so extrahira na quinta-feira,
22 do corrente.
rnr os


Inteiro
Meio
Quarto
Em quantidade
Inteiro
Meio
Quarto
Manoel


46000
2#000
1000
malor de 1000
3#500
1#750
#875
Martins Fiuza-


CASA DO OURO
AUs 4:o000o000

BES GMBAB0
Rua do Barlo da Victoria na. 4o
e easas do costume
O abaixo assignado acaba de vender
em seus felizes bilhetes quatro quartos de
n. 744 corn a sort de 4:00065000 e diver-
sos premios de 326000, 164000 e 86000.
O mesmo abaixo assignado aonvida aeos
possuidores A virem receber na conformi-
dade do costume, sem desconto algum. '
Acham-se A venda oa felizes bilhetes
garantidos da 1.a parte das loterias a be-
neficio da matriz de Triumpho, (102.'),
que se extrahirira na quinta-feira, 22 do
corrente.
PRECOS


Inteiro
Meio
Quarto
im porpio
Inteiro
S Meio
Quarto


44000
26000
16000
de 100 000 pars
elma


Joalo Joauim da


35500
1#750
#875
Costa Leite.


C ANA FELIZ
A0S 4:I00I0z
108s4:o000000


2:00t#'040

Praca da Independen-
cia ns. 37-e 39
0 abaixo assignado vendeu entire os seus
Stelizes bilhetes garantidos da IOla loteria,
a sort de 100W000 em 4 quartos n. 4468,
al6m de outrb muitas ,de 32#, 164 e 8#.
Convida os possuidores a virem reoeber
Sem deconto algum.
O baio abioasignado trm exposto -
venda o ses s felis bilhetes garantidos-da
la parte em beneficio da matriz do Trium-
pho, 102, que se exurahirb, quinta-feira 22
do corrente.
Prices


Bilhete inteire
Meio


Qumrto
-amperpoo do.


4#000
2#000
16000
o0o00o 0pana


Bilhete inteiro 34500
Meio 1#750
Quarto 6875
A Atouio Agusto dos Sawtos Porto.

Altenao
Pica o men college Dr. Vieente Ferrer de
Barrons Wanderley e Araujo autorisado atractr
de tod os eu mems negocios e corn elle so eentendam
os que nests cidade sao meus credores, afirm de
serem pages da imprtancia de que he m ever.
Recife, 17 de janiro de 1885.
Baraod.=Stdo Mri.

AF49 do flw
qsSI di Mudo4 titio ... be. oquq


Casa de commissoes
Grande e variado sortimento de amos-
tras e catalogos de produceges da AUllema-
nha, Franga, Inglatera, Austria, Hespanha,
Italia e Estado-Unidos.
N. B.---Informaoes sobre machinismos
agricolas, ditas para engenhos centraes,
bombas, ete. para incendios e ogtras ma-
chinas e utensilios.
Criado
Precisa-se de um criado : na rua da Aurora
numero 109.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro de 12 A 14 annos,
corn pratica de tavernma : no largo de Apipucos
numero 50.
Balanceador
J. dos Santos Vieira, corn pratica de balances,
contratas e distratos sociaes, offerece os seus ser.
vicos aos senhores commereiantes. Chamados A
rua do Rangel n. 3, ou em sua residencia, A rua
da Penha n. 7, primeiro andar.

A n\ pnm mpV rpiln 'dl t'
"M~J1JLA.


Esteves & Secades, estabelecidos corn refina*o
de assucar por groasso e a retalho no Caminho
Novo n. 26, resolveram collocar o telephone em
meu estabelecimento para maim commodidade nos
pedidos de seus freguezes. Recebem tambem en-
commendas para f6ra desta praga, garantindo
pontualidade, modicidade em pregos e sineeridade
em suas trasaetoes. Os proprietaries esperam
merecer a proteeao de-seus freguezes e amigos.
Numero do telephone 77

a sala de detraz do 1- andar do predio.sito A rua
Primeiro de Msrgo n. 18, muito propria para es
eripterio de qualquer ,nattreza s; a tratar na loja
.do memo predio.

Molestias do estimago e

dos intesuinos


As dyspepsias, desordens gamtricas, enxsquecas
digestoes difficeis (azias, flatulencias) sao comple-
tamente curadas corn o uso das
(I iAB T MTH PEPTIA
preparado puramente vegetal da flora brasileira
Vende-se na Dotica Prancezade
Rouquayrol freres
SUCCESSORES DE A. CAORS
22-Rua da Cruz.-22. (Recife).

Victoria dee Rernardi
Modista a rua Primeiro de Mar-
po m- 18, g andar
EstA preparando um complete sortimento de
toilets para os bailes csrnavalescos do club Carlos
Gomes, tudo pelos ultimos figurinos de Pars. En-
earrega-me de qualquer-tmbalho o meamo genero
para quem de seu preatimo se quizer utilisar. Ga-
ranste modicidade nos precos e opurado gosto na
confecoe de seus trabalhos.
l^ l ",- t. -.
0 2oan a r Bado *o-Jesw (Req
Armazo V =a travesa do CamnIit t e
Case trreas- da r-am id Ponte ^ha --



-,, .. .
.--, -,,..
u Afi a u .'t ei -m ea m
Ai ,A y --ys ysV" ^^^ 4%'y**"~'ch *rMl r imflt8f^^tltt~t'irtl^^

s~iifllfi^^^ ;7^^[^ ^ '^r ^ -4


to de relogiosdos mmais
acreditados faibrican-
tes, e se achaMn habili-
tados a vender mais
barato do que outro
qualquer, visto rece-
bermn direetamente.
Todos os relogios
vendidos n'eta casa
sao garantidos.

1un drn4
Bga lofl'aBdg1f2.4


Precisa-se de ura perfeita cosinheira para
casa de pequena fimilia, que compare e n o durma
f6ra : a tratar no eseriptorio deste Diario.

r 0 Dr. Democrito Cavalcante mudou
Sseu eseriptorio de advocacia para a rua I
SPrimeiro de Marco (Crespo) n. 18, pri-
Smeiro andar. 0
I Encarrega-se de defesas perante o jury v
nas coma roses do interior, e bem assim n
Sde qualquer questlo forense.
SP6de setr procurado das 10 da mauha
A s 5 da tarde, nos dias uteis. (


Canarios d'Alleimanha
DE
C. BRAIJDMHLLGR
Vende-se
Rua do lmperador n. 12
Casa de Lopes & C.

Re DE DRUSINA & C.

Rua lBBo-esns it, 18
(ANTIGA DA CRUZ)


sempre novidades
Rua Duuue de Caxias n. 80
Casemira chaol1 eom 2 larguras ninguem tern a
25 o evado.
Lindas chitas modernas a 200,240, 260 e 280.
Brins pardos lios a 240,320, 360,400 e 5CO rs. o
covado.
Bramante pare lenol corn 4 larguras a 800 rs. o
metro.
Casemira pekim a 400 rs. o covado, que pechincha.
Setinetas lisas e lavradis a 360 rs. o covado,
aproveitem.
Popelinas corn listas de seda a 360 rs. o covado,
e bem bom.
Madapollo americano corn 24 jardas a 5S.
Dito Boa-Vista corn 24 jardas a 65.
Cortinados bordados a 66.
Ditos ditos recortados a 7U.
Merin6s pretos a 800, 900, 1U, 14200 e 16500 o
covado.
Camisas brancas franeezas a 26 e 15800 umsa.
Ditas de cretones francezas a 2;, aproveitem.
Espartiihes corn couraga finissimos a 40500.
Meias brancas para home a 21800 a duzia.
Isto s6 se vendo. E'.barato !
Lenase brancos corn friso preto a 800 rs.
Ditos corn barra de cnres a 14800 a duzia.
Ditos de linho para senhoras a 1;600 a duzia.
Ditos imnitato de soda a 11800 a dita.
Ditos de linhe'finos de 85 por 83500 a duzia.
Linda badeiashsnacisaes e portuguezas a 40800
a duzia.
Lindos setins macao a 10300 o covado.
Velludilho bordados a 11 o covado.
Rics ventarolas-chineaas a 600 rs.
Ditss ditas bordadasa-4t.
Flanelas de todas as cores.
Tarlatanas, gangs corn paisagens tao baratas.
Causa
Admiraglo
N.80.
Dos barateiros
Aproveitem.


Engeiho
Vendese o egenho Maturity, atigo Gallo, na
comarca de Palmares, prompto de um tudo para
safrejar 4,00' pies : os pretendeutes podem ir
vel-o e admirar a fertilidade do seu terreno. Aos
mesmos se dirA a rasbo perque se vende, e trata-
se corn L. G- da Silva Pinto, no Recife, ou no
memo eugenho corn J. Matheus Fcrreira.


Borracha para limas
Vende-se na funilaria de Francisco Teixeira
B arbosa, A-rea larga do Rosario n. 20.
IMORAcIHA
PARA

Vendem Sousa & C., A rua Estreita do Rosario
n, 22. E' especial e commodo o prego.

f hpl pintado
par forrar salas de visits e jantar, quartos, al-
covw5, corredores, etc. Grande e variado sorti-
monto por preooq extrpeinamehte modicom
0I2 vOiPETIDeR
aeabade chegr pars a
LA^UftM d Iuadtua
L-V.de Bae da itorma n. 7.

M pulq4re ia _,t4 -mes- a barrios%, roado
TI,, D..
- '_ 'f. ^ ^ ^" t' '" **.*'- "'r r i i < i


- -. -.


Dito, tNES mufto oa w a q o UMwe
remBBame, am 20-mm a -6060,
6AMO-e 'X
Dito fsnMo, aioricaso, ftanda multo
f.6aeotpsdade 7 atd 136XX
Algovg ef inaduem1 pahno de blr-
gm pm -um a6 pan-
nos metro a
Dito trangad. eom a mamma .lagua,
p-spriot par lendaes e toalhas de
mesa, motre a 19
Bramante de algodo eU n 10 p -esde
um 6 pknno, metro UMl2k
Drto france, sendo de linho, -metre a
"l8o00e 2t000
Dito ".lex de quatro largums, eado
de linh, metro a 2500 e 2800
urguellas propri a psa lenses, toa-
thas, eroulas, send fzenda muito
encorpda, eada pe corn 20 varas
po 1080e em vars 00
Dita cornma meesa medida a 800 rs., ou
vara a 400
Atoalhado adamascado para toalhas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-
tro a 15800
Assim como mn eompleto sortimento de
pegs de alg0 dozinho americano e
mglez, que se vende por pesa de oi86 ab 66O0
Iste Us loja4 d esquina do becoo dos Ferroiros
Casemiras de cores
De *! at* 6:@o@ m0 ,
E ronw ilr mnie
Alheiro & Silva A rua da Imperatriz n. 40, tern
um immense sortimento de casemira de cores,
tanto claras com o eseuras, qu vendem a 2000,
20500, atM 66 o covado, e das mesmas mandam
fazer qualquer pea d'obra ou costumes, por pre-
gos muito ratoaveis, assim come tem tambem um
explendido sortimento de casemiras e pannos pre-
to. ate ao mais fino sedan que vein ao mezoade, e
des memos tambem se encarremgam de mandnr
fazer qualquer pega de roupa a vontade do fre-
guez e corn today a perfeieoa e plresteza : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
becco dos Ferreiros.
LiihusG16r0is
Os Barateiros da Boa-Vista vendem muite bo-
nitos linhos de uma s6 c6r e de listrinhas para
vestidos, sendo a 160 reis o covado e de e6res fas,
isto na rua da Imperatriz n. 40, esquina do beow
dos Ferreiros.
Espartilhos
a 414 e a600
Na loja da rua da Imperatris a. a% venae-st
muitos bone espartilbos paa senheras a 56000,
sntos para meninas a 4a00, assim como um be
dito sortimento de fichds a 31000 ; isto na loja do
qeiuina do bocco dos Ferreiros.
Para festa
'Vende se

Roupas para homes


A dinheiro on flangs idoma, vend-se unma da
mel"he -em do Afegade, em aituada, comn
gr n a eo -- Paze -Una fiuali uOBS me tnats,
circuit de ten ande jazdiuim, bom sitio e
todo arborido do erveres f'ctiheras, quartos
pars eriados, g 'iuheiro, banheire e ontros eem-
modo:: a fieate 6 tod. ginada e corn pordo de
ferro,:ten Bot fundos sahida par a estao da'
ferro-pia de S. Francisco, boni viveiros e ecoqu.i-
ral: uemn pretender entenda-sp corn o Sr. ioao
Duarte
as de Virgili.
tradkzi s por J. Baptista I LCosta : A venda
nas livrarias Franeeza, Economies e Universal.
Preeo-=16000

Circular iiportane
Verdadeiras pechinchao
59 =-Rua Daque de Coxias = 59
Gorgunnas superiores paravestidos a 500 re. o
covado!
Alpacas de seda furta-cores a 400 rs. o dito !. a
elks.
Merinds de duas larguras, todas as cores, a
U6200 o dito!
Idem prdto superior a 1;200 e 14500!
Casemira diagonal para palitot a 26200 o ce
vado slo de duas layguras.I
Idem de cores, inglezas, a 15200 e 146500 !
Flanella ingleza, azul, a 18400 o dito!I
Camisas brancas francezas, superiores, a 284
a duzia!
Ceroulas de bramante a 161 a dita !
Lengos de linho em caixinhas a 3; a dita!
Damascos e pannos proprios para mesa a 600 e
1M500 o covado!
Bramante de uma largura, trangado. a 600 ra. o
metro! fazenda de 1.
Lenoes de dito, grandes, a 2J umn !
Cobertas de gang, forradas, a 2S500 urna !
Colchas de fuistao, brancas e de cores a 2500 !
Ditas riquissimas de crochet a 104 !
Chales de casemira moderns a 26500 e 3U.
Fichus superiores a 20500, 3 e 4;.
Setim macao verdadeiro a 16400 o covado!
Dito preto superior a 16200 !
Cambraia victoria a 36500 a peca de 10 jardas!
Madapolao boa-vista a 66 a dita de 24 jardas!
Brims de cores saperiores a 26 o c6rte!
Dit pardo, Iona, a 320 rs. o covado!
Dito branco n. 6 a 14500 a vara !
Atoalhado bordado, de linho, a 16 o metro !
E outros artigos a precos resumidos.
59=WRua Duque de Caxias=59
Vende-se
urn born cofre de ferro : a tratar na rua do Soce-
go n. 8.

Sitio
Vende-se urn born sitio na Ponte dos Carvalhos,
corn 800 p6s de coquciros e outras fructeiras, seis
viveiros corn peixe, muito grande e proprio para
plantaes ou refazer gado per ter bastante ca-
pim salgade, trn boa casa de pedra e cal agua,
etc., etc., cuja venda se deseja effectuar corn bre-
vidade para pagamento de uma hypotheca vencida
do memo sitio : a tratar na rua Imperial nume-
ro 186.


Cazemiran In Ias a 2$400 e

Na loja dos Barateiros da Boa Vista, vendc-se
um elegant sortimento de caszemiras de duas lar-
guras, soendo inglezas e corn bonitas cores que se
vendem a 2650 e 21800 o covado, sendo muitr
proprias para costumes, e das mesmas tambem se
mandam fazer costumes uanito bemrn feito de calga
palitot e college por 306 e 356, e grand" ecinchs
na loja da rue da Imperatriz n. 40 a e~uina do
becco Ios Ferreiros.
Fusoles a 400, 300 e 640
Os Barateiros da Boa-Vista, rr.s. da Tmpera-
triz n. 40, vendem um grande sortimento de fns-
tbes brancos, proprios pars. vestidos e roupas d
creanvas pelos preos arcima indicados ; isto na es-
quina do beeeo dos Ferreires.
L;sinhas para vestidos
Alheiro & Silva, A rua da Imperatiz n. 40 aea-
barn de receber. um grande soitimento das mais
bonitas lansinhas para vestidos. sondo alpaca*
de cordlo ccm lindas cores a 50C ra. o covado,
gurguroes lavrados tendo de todav as cores a 560
rs. e ditos muito finos corn brilho de seda a 800 rs
todas estas libinhas sae inteiraimente modernRas, e
vende-se na loja da rua da Imper3triz n. 40 a es-
quina do becco dos FerreirnR.


AttenQo
Mathues, Austin & C., A rur. do Commereio n.
18, teem para vender :
Pnhodm4w


Chegad agora e de superior
meuintea dimon8es :


1 X9
11/ X 12
8211


ha i,^ .-& -'^


Iulidnade, dla


QUeM dinf dw e ptw,
Cambraisi bordada. e abmtaf.
Vestuarios para inemmhe&
ChapAes para semho.
Chits lisas e de cores.
Fichus de seda e de 11
Caps. de malha de IL
CoJanhoe e ph esap pan aenora a L 1ma ", di
Toesos fitios.
C sim. Mm c.llmrmhoe e oem pumba, ow rt.
nheam e corn eollarinkoe epunhos p m rm
dede n. 35 A 45.
Canisas par meninos deede n. 28 a 85; seamn -
larnho, de n. 32 A 85.
Camisms, maims, penteadoros, osleaa, ga~i~k e pa.
nnos para senhora.
Gravatas, gunde variedade.
Meis cuas, braneas, de coes e preta.
Capachos, tapetes, ma-las, esteiras, bolsaem, veUlldin.
Ikos, brines brancose e de cores, luka, pewfim.
rims etc.. etc.
Papoula & C.
18- Rua do Cabugb--S
Em frente a matriz de Santo Antonio
FainaLactea
No primeiros es & alimentazo mou
natural e apropriada parn alimentare arim4
ga de peito 6 o proprio leite matemo o quu
em caso de necessidade deve ser ubstitv&
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERIOHS 1
A sciencia, e a pratiea adoptaram a fi-i
nha Lactea como poderoso element nu,
trictivo para a infancia e distinectos medi-
cos do Brasil e da Europa reconhecoin
ser a do Dr. FRERIOHS a melhor n'ewb
genero.
Deve-se pois evitar -onfiar o filh&M
uma pessoa estranha e de comportamentr
noile conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lates
do Dr. Frerichs:
55- RUA DO IMPERADOR 55
Etabdecimento de musicas e piano de iVr
torPr&all e
Pharmacia homeopathica
DO
Dr. Sabino


Vendas em grosso e a retalho, descontos
tajosos ; rua do Baro da Victoria n. 43,
Peru ambuco.


Cimento portland e potassamin
Vendem Orestes Travassos & C., em seu eascrip-
torio no largo do Corpo Santo n. 19.
Bilhar


mm LUSO DiLZmo
RLua do Imperador n. 8-
Os proprietaries deste bem montado e conhe-
cido estabelecimento, tendo recebido directamente
da Europa urn grande sortimento de tacos queo hab
de mclhor neste genero, ternos de bolas de marfim,
de primeira qualidade, jogos de domin6 e outros
artigos concernentes a este fim, e eomo tenham
tambem feito uma reform em seus novas bi-
lhares, forrando-os e collocando marcadores nas
tabells de todos elles; por iss eonvidam a-os
seus freguezes e amigos, A visitarem cemo de oes-
tume este estabelecimento onde encontrario tam-
bemrn urn complete sortimento de bebidas finas cemo
sejam : vinhos, cervejas, licores, champagne re-
frescos gelados de dizersas fructas ;Jo pas, eo
magnifico cafe moka a qualquer hora do dia on
da noite.
Outrosim, vendem bolas, panos e tacos usado
por modico preco.
Carrofa para earneiro
Vende-se umra boa carroa para cameirn, a vret
e tratar na rua do Born Jesus n. 61, ageLcia de
leiloes.


pora osRofnOsOS
Os verdadeiros anneis etectricos encontra-se 6s
loja do Pedro Antunes & C., A rua Duque de Ca-
xias n. 63.
Como sao lindas!!!
Bonitas e elegantes bonecas, e o Pedro Antu-
nes & C. quern tern, torna-se indispensavel entfre-
ter o espinto das interessantes crianeas, polo que
os proprietarios da Nova Esperanca nio poupamn
exforcos; rua Duque de Caxias n. 63.
10,000 bolas de borracha
Especialidade pars fazer present As crian"ae
o Pedro Antunes & C. distribue gratis aos seus
freguezes ; Nova Esperanca n. 63, A rue Duque
de Gaxias.
vablellos brtneos x6 teom qute
-qoer
A verdadeira e especial preparaoo, vende 0
Pedro Antunes & C., pela quantidade que vende
prova a sua especial qualidade ; na rua Duque de
Caxias n. 63.
SAo bonitas
as luvas de seda abertas, canno alto, que acabs
de receber o Pedro Antunes & C, a rua Duque
de Caxias n. 63.
Pars os banhos salgados recebeu o Pedro
Antunes sortimento de sapatos especiaes ; rua
Duque de Caxias n. 63.
Sapat5es napolitanos, espeeiaes, para o tra-
balho do campo, tern o Pedro Antunes & C., e
estA liquidando para fechar factura ; rua Duque
de Caxias n. 63. E' a Nova Esperanta.

Livros pra escolas
CASTRO NUNES, compendio ele'mentar da
grammatica national, segunda edicao corrects
e aDnutada por Jose Martinianu ,,' Souza, 1
volume.
IDEM, elements de arithmetica, nova edilO
revista e melhorada por Jos6 Martiniano de
Seuza.
IDEM, resume da doutrina chri-ta, nova edica
revista e annotsda por um sacerdote,
JOSE MARTINIANO, elements de orthogra-
phia, terceira edilao, revista e melhorada.
PERGENTINO GALVAO. o livro dos bons con-
ffelhos.
BISPO DO PARA, historic biblies, ou narra.-
as do velho e nuvo testament.
A venda nc livraria Industrial n. 7, rua do Ba-
rio da Victoria ; e na livraria Economies, rum
Primeiro de Marno, junto ao arco de Santo A^-
tonio. .....
Por 450!!


Vende-se por eatsta quantia o restaurant da rua
das Larangeiras n. 29, corn todas as suas pr-
tengas e prompto a funccionar, 6 pechincha quo
njo apparece muitas vezes, portue vale 800S:
quem pretender Intenda-se corn SUilva Dias & C.,
rua da Madarede -Dems n. 36, 1- andar.-


E' barato
Vondo-se uno tsrt s M'fli'B i_m^
kr ant. onto.aiI4

.. ;,.2 -.
~a..odr&#i .
9 -.1 : .',' ',..


p A: i7 *: .
$l. 1." 1i~" : hi 1 :-


I


PeR
Preo os baratissimor
Rua da Imperatriz a. 40
LOJA DOS BARA1EIROS
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
senda que so lava 6001
Dites de panno preto fino, fazenda muito
boa 7001
Ditos de casemira de quadrinhes e listri-
nlhas, forrados 8100
Dites de casemira escura, de cordao, for-
rados 89500
Dites de flanella aul, forrados, sendo fa-
zeu la que no desbota 10O00M
Ditos de casemiras de cores claras e es-
curas 105000
Ditos de panno preto fino, forrados 101000
Ditos d3 casemira preta de cordao 101 e 12500W
Calcas de casemira com differentespa-
dreos, de 55500, 61500, 81 e 101001
Ditas de casemira preta sed a 8; e 10l00
Ditas de casemira de cordlo 61500
Ditas de casemira preta 6500(
Seronlas de creguella, obra muito bem
feita a 1,200e 15600
Ditas dc Hamburgo de linho a 15800 e 25000
Colletinhos para dentro, send de cre-
guella e muito bem feitos a 800 e 11000
,namisas, grande sorticento de camisas
braneas, tanto francezas eomo inglezas,
tanto de linho como de algodio, sendo
de 2A, 2A500, 35, ate 61001t
Ditas de cretone de cor de 2A, 2;500 e 3500C
Meias, grande sortimento de meias cruas
para homes, de 320 rs. o par, ate 501
Collarinhes, grande sortimento de coll-
rinhos, tendo de 51 a duzia at6 8;00(
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tate pars rosto como pars banho, que
se vendem per precos muito razoaveis.
Tudo isto -eom grande reduglo de preos : n
loja da esquina do becc Jos Ferreiros.
loas setie#as Lvrada i 500
Chegou para sa loja dos Bamrateios daBoa-Vista,
rua da Imperatriz um grande sortimento din
a iflindas setinetas lavradas, tendo de todas as
c ores mais novas que tern vindo ao mercade, inclu-
sivamente pretas, sendo a feuzenflamanais bonita que
tern vindo para a festa, e vende-se a 500 re. o eo-
vade, isto- na loja da esquina. do becco dos Ferrei-
ros.


Vw-


- --- I


I--


B


III




\ *; "."*N- -


tinuagao)


X1

Q to4*e&Aads'so levantava louvores
:igerosaminheir quo voltava para o sea
.4h .OQ so uma deputaglo eaear-
legpda de otrvessar o Loire, e ir outra
B esear na estrada do Angers a
Mo de, a passage da diligencia.
,l '#qam~ela alegria geral a nota sinistra foi
dada peol Porco-Montez.
Queira Deus quo a diligencia nao
ia atacada pela quadrilha do Corta-Ca-
I1 exclamo u elle.
Pois quo d'aquelle lado do rio a provin-
ia estava sob o terror dos bandidos que
saqueavam, incendiavam o assassinavamn
corm' a impunidade quo Ihes dava a cobar-
4. inercia dos habitantes e as poucas tro-
pas de quo dispunham as auctoridades.
Por isso a deputaqAo de Brivieres apo-
&rott-se de urn i nmenso terror, quando
Sponge, ao romper do dia, vio chegar a
*Iligenoia trazendo cahidos na trazeira os
Iorpos dos soldados da patrulha ainbulan-
te, mortos pelos bandidos.
Ninguem se atreveu a levantar a voz
quando o conheiro parou os cavallos diante
4'aquelle grupo quo Ihe tornava o caminhb.
Aquello lugubre silencio foi bruscamentd
pquebrado por um grito do indizivel alegria
qAe o Porco-Montez soltou correndo para a
portinhola, once acabava de apparecer urea
cabega de mulher, cuja pallidez nao impe-
dia de so admirer a rara belleza.
Minha boa ama! disso elle offegante,
corn umrn contentanmento louco; quando corn
mao febril abrio a portinhola A viajante.
Cardeuc! meu dedicado Cardeuc,
disse a condessa quando se apeiou, dupla-
menta commovida pelo drama sanguinolen-
to do assalto, c a alegria de ver o seu field
servidor.
Durante esta scana tiravam as mialas da
viaiante de debaixo dos cadavers dos sol-
dados, e todos sabiam polo cocheiro dos
detalhes da carruagem assaltada e do assas-
sinato da inteliz senhora, cujo corpo ficou
abandonado na estrada.
Sinistro presagio para mim repetio
diversas vezes a condessa seguindo os seus
para a embarcaAo que a ia transporter
para o outro lade do Loire.
Era tao formosa, tao graciosa, de for-
mas tao attrahentes, que aquelles cm quem
a emogao dolorosa foi do certa duragio,
esqueceram a aventura sanguinolenta da
carruagemin para se entregarem a admirag5to
pela condessa, que caminhava apoiada ao
rrnao de Cardeuc, satisfeitissimo per se-
melhante honra.
S- rlpo foss,3 o trogico acontecimento da
diligencia, a entrada da condessa dc Me-
ralee no solar do sous avos teriam sido uma
verdadeira fiesta.
Durante oito dias a viuva s6 so occu-
pou em mobiliar o eastello, dirigindo-se a
Nantes o a Angers. .Foi pelaspessoas que
trouxeram os moves d'esta ultima cidade
que so soube do epilogo horrivel do case da
diligencia. Ilavia-se encontrado na estra-
da o cadaver da senhora assassinada, mas
riva4a da eabca, quo os ba ltidos tinhamn
eito desapparccer.
Ao mesmo tempo que aquelles operarlos
d'Angers contavam no castello do Brevie
res a horrivel prccauoao tomada pelos sal-
teadores pare que a mulher nao fosse roco.
ahecida, davam tambem urea outra novi-
dade. Corria o boato de que iam chegar
numerosoa contingentes de tropes a Ron-
nes, Laval, Angers, Ancenis e Nantes.
De todos estes pontos, convergindo para
urn, centro commumn, travar so-hia simulta-
neamento urea accao energica, que li-
oiraria a provincia das quadrilhas que a de-
,vastavam.


FAOtLHETInv


AMOR MATERNO


POR


JULIO MAIRY


PRIIEIRA PATE


ETEM UMA ITEM CUTFUA


(Continuagio do n. 15)


oie antes que me tenha ouvi-lo.
P fa s louca.... Pens s, por acaso,
1ou importancia a tua ordenm e que te-
w medo das tuas ameagas ?...
- Experimenta...
.- Toma tento... passarei por cimna do
tcrpo...
Dosafio-te aque o "faas
l tlhco ergaiense do -novo, e d'esta
hi obre o cavallo, ao mesmo tem-
asespor batiam-lhe os flancos.
o upenddu Albina.
repente, relinehando bufou,
n salto, inugando Gaspar

tenebideo-no pescoso do'
a o .cabo., iaS faca com.


w cr 0 eSoe diza a'd in l^.1;dpejar q
export6dioa os v e 0 wodo 4* 9V
iapesetaWr,; coiraos a viauva iutir* j
Aado que queria protegero3 1ihoi do
IU o, 'Pora-Montexvia+ -se80 gado x
esooiher os mewos hroacs daloWa
Afinal o field servidor aventtrou ests
proposiglo:
Ha pouoo tempo recolhi iem' rminuha
casa ininha sobrinha Gervasia, quer a Sra.
condessa aceital a para criada?
Para dama de companhia, Cardeuc
responded a viuva.
E no dia seguinte Gervasia fez sua en-
trada no castelo de Briviorts.
Foi no dia da estr6a do Gervasia, em
casa da condessa, que esta recebeu os dous
officiaes municipaes Pipart o Croutot, quo
haviam legalisado os seus papeis de accor-
do coin as exigencias do decreto sobro a
entrada dos emigrados.
Era bella e rica a viuva.
Isto devia inevitavelmnente attrahir em
torno d'ella todos aquelles que rneditassem
fazel-a, em proveito proprio, contrahir so-
gundas nupcias.
Clotilde, per senu lado tinha, vinte o
tries annos, idade que n'o 6 precisamente
aquella que se enoontra em ninum- pro-
funda solida-o. -
AlICm d'issso a provincia sahia do urna
phase lugubre. Durante os longos annos
da guerra civil tinha estado privada de
prazeres e distraccoas.
Por isso, quando se soube quo a Brivi6-
res ia ser habitada per urma castella deo
grande belleza, affavel e alegre, em cuja
casa se encontraria born acolhimento e boa
mesa, manifestou-se um certo empenho em
ser se admittido cm casa da viuva. E de
tal maneira, que no fim do primeiro mez o
castello era o ponto de reuniao de todas as
autoridades dos arredores o de todos aquel-
los que sabiam aprese.itar-se.
No meio d'aquella confusao, Gervasia
nao era esquecida pela condessa, per quem
comegava a sentir uma sincere affeigao.
Passav.i longas horns em companhia da
condessa de Mernldec, a quem so reunia
todas as inanhs.
Tinhamn entAo conversas affectuosas, onde
a condessa se entretinha em contar todo o
seu passado a mona.
Mas, polo menos, sabes quando vol-
tara teon pai ? perguntou ella.
Ignore. Men tio, quando o interro
guei, disse-me que elle devia estar na Ita-
lia, aecompanhando o exeftbito Ifrancez, a
quem fornecia cavallos e forragens e affir-
mou-me que iell chegaria ao romper do
dia.
E quando, pela decimna vcz, Gervasia
ra.-ontava-lhe a sua aventura da (orca-
Bnca :
E d zes quo aquelle home erA umrn
collosso do for'a ? Devia levar te come se
fosses uma penna, mininha queridinha, disse
a viuva.
--CNheg.ndo A estalagom da Corxa-
Branca estava fatigada polos solav-acos
de uma carruagem, na qual viajava ha-
via dous dias. Men tie coancedeu-me tres
horns -pra descancar em um quarto. Dor-
,nia vestida como estava sobro a came,
quando despertei sobresaltada. Envolve-
ram-mo no men lengol e carreganram-mo.
-- Entao gritaste ?
No. 0 rmedo fez-mo perder os son-
tidos. 0 meu desmaio foi logo, porquo
era rneia-noite quando rceuperei os senti-
dos. A claridade da lua permittio-rue quo
me certificasse do lugar order estava. Vi
o vulto do urn homers bastanto alto, que se
conservava de p6 dianto de uma janella,
examinando nao sei o que conmAma atterao
extrcma. Tendo feito ummovlmento quar-
do tornei a miam, ella voltou-se e disse-me
corn voz amoagadora:
Entree o dinheiro c tu niato teras a pro-

IV


D.pois do imcio di;:ti c' tempo tinlia imu
dad. subitamente. ; o c6o estava coberto,
atW o horisonte, de um immense v6o par-
do; havia um vento frio, que fazia estalar
os galhos seccos, e umnaneve fina, que ca-
hia em fr6cos cerrados, que redemoinha-
vam corn as lufadas.
Albina nao tinha largado a mao de
Gaspar, que continuava a apertar, como
se receiasse vel-o fugir.
Essa reflexao occorreu ao marquez.
Receias que me va daqui, disse elle,
encolhendo os hombros e corn um rise de
desprezo.
Sim, 6s bastante covarde para isso.
Guard para ti esses insultos, aos
quacs nio posse responder. Esperando-
me, come o fizeste, tens urnm fim qual-
quer...
Nao adivinhas qual seja?
Eu nunca adivinho, tenho a imagi-
naglao pregui9osa, o demais, quero ouvir-
te formular os tens desejos, mas corn bre-
vidade.
Zombas; mas isso pou-o import.
Ouve-me, Gaspar. Fui tuA amazia...
E' um favor que partilhas corn algu-
mas outras, que se nao queixam tanto co-
mo tu, minha querida Albina.
Pode ser. E' porque ellas nao to
amain.
-. Queres, per aeaso...
Tu nlo p6des duvidar do inea amor,
porque entregpei-me a ti poi minhalivre
vontade, em vista unicamiente da taa pro-
messa de nunca me abandonares. Coufiei
em ti, e hoje venho roclawar o cumpri-
mento da tua promessa.
Vamqs, explicpa-te, mais dcpresma. -
Dmaa, z a z., -iuito r/ves. imjIRli-
ram-oae aproemitar-te hole a rfimeirt,6


to Os. doss


lue estaroi an-


Ahtio+ do vigar a port 4o noso refai-
Ap ridovagariu.
gio- e 4eltou a caboga pan f~r.
-'" pois 4*4|e8 a. zida dous,
pirocendo hsitr. 1: Penat ipitou-
so00 desappareceu.
Logo que elle sahio ouvi os passes ap-
pressados de muitas peoas que de affesta-
vam, succOAdour umr mido surdo come so am
corpo posado cahisseo 8obro a .tera., A
port abrio-so brscameaento part.a dar pa-
sagemn a um homemn de quen rewawheci a
voz, quando Gme dissi-ni'm oia oestridlo
do quarto:
Nao tenhas mode, minha sbbrinhi Ia
Era meu tie, quo carregoa-oe #ow' bragos
correndo. Collocou me n'uma moita, A mar-
gem do Sarthe, dizendo-mo:
Eles vito cumprir a minha tarefa,
matando aquelle id.ota No temos tempo
a perder. Passades cinco minutes men tio
quo olhava para o lade do rio, exclamou
alegremente:
Oh! oh! approxima-se de no4s, urn
meio commodo do viajar, sem doixar ves-
tigios.
Corn effeito uma canOa, munida de re-
mos e vazia, era impollida pela corrente do
Sartho. Meu tie atirou-se a agua para ir
a nude segaral-a na passagnm. Quando a
puchou par a margem o depois de eu en-
trar amarrou-a a um tronco.
Espera-me, you pagar uma divida,
disse-mo ello.
E encaminhou-so para a estalagomn da
Corse Branca.
N'este ponto da narrative do Gervasia,
a condessa interrompeu-a corn urma garga .
lhada.
Boa occasiao para ir pagar uma di-
vida, disse ella.
A que Gervasia, corn a voz um pouco
tremula, responded hesitando:
Ignore a divide que men tie tinha e
pagar, mas, quando voltou, as spas muos
estavaa vermellihas, e elle lavou-as no rio.
Emquando olblava para elle horrorisada,
depois quo reconheci quo as suas mios es-
tavami tintas de sangue, elle tranquillisou-
mine, dizendo:
-- Nao vas imaginary eousas horriveis,
minha filha, foi simnplesmonte unia cadella
que matei.
Depois, vcndo que hesitava em accredi-
tal-o, estendeu para mrim a sua mlio es-
querda, quo de novo se aehava tinta de
sangue:
Vs: mordeu-me disse elle. Amar
rei-lhIe o se u leno na mao, e elle entrou
para o barco e pegou nos eramos. No me
mentor em que no6s sahiamos, ouviram se
tiros ao logo do Sartho, na direcgAo
emrn que se aehava aquello casebre, no qual
o gigante re tinha fechaido.
(Continda.)


"'C FECAS


Expoasico da Indumtria national de
1881-1882 no Rio de oaneiro
PARECER DO EXM. SR. CONSELIIEIRO DR.
EPIPHANIO CANDIDO DE SOUZA PITANGA
SOBRE INSTRUMENTSS, APPARELHOS DE
PIIYSICA EXPERIMENTAL, OPTICA, MAG-
NETISMO, GEODESIA, TOPOGRAPHIA R TE-
LEPHONIA
1. sccco=O=10.0 grupo, classes 3.' 4.a e 5

Da conformidade coIn a disposigto do
art, 3.0 do Regulamento do Jury Geran, te
nho a honra de apresentar, n'este rapitlo
esboco, as consideragoes que me pareceramn
m.is uteis do externar, seja corn rela.-7o
ao use e emprego dos apparolhos quo tive
de examiner, c cuja classifica9Ao c merito


da te amo do todo o meu coragi,, o ainda
nao dosolp-r-': do chaenmr-te a mini. F
pensa come 6 precise qua- to ame para n.)
desesperar, quando fui doz vezes ao cas-
tello para fallar-te, corn um pretext qual-
quer, e todas as vozes mandoste enxct r me
polos teus lacaios.
Albina fallava lentamente, sem colera
apparent, pareoia que quasi sem emoego,
comquanto n'aquelle moment arriseasse a
vida.
A sua vida, concentrada no filho e no
amante, na9 dependia do quo ia dizer o
marquez ?
Este, muito aborrecio, ficou calado.
Venho supplicar-te, Gaspar, porque
repugna-me recorrer a ameagas. Deixas-
te-me pensar durante tanto tempo que me
amavas... Nlo p6dodes ter-me enganado
tanto. Nao p6des ser tao in tifferenta, que
me vejas infeliz e deshonrada sem pezar...
Para chogar ao teu coraoalo sera precise
relembrar as nossas relagoes tio boas, tao
ternas durante algum tempo?... Minha
mi foi tua ama de leite. Tu ja erascres-
cido quando eu era apenas urnma menina, e
como ias muitas vezes A. nossa ca, por
mais long que vlo as minhas record4oes
de infancia, o tea rosto estA sempre proe-
sente n'ellae. Mas eu tenho to amado to-
da a minha vida inconcientemente scm 9
perceber. Quando pela f6rias voltavas o
ceastello, en era f&liz, o quando partial eO
chorava. Algum dia. te e sabido. qae-
isso era ar*or, GaparI so eem, una.r
de caprico ou de abo cimontoU 1 0.
me bonito, reparando, qef-|i
primeiravez, nkina lahsti0es
me perturbado, Pooen4-z. /V
o fundo da minha aa 4ia d-roti.t


comm do uso duo4ala u4& 0146 06 -

da oubnrovidoscia quo m em aae e tjaltafenb

enio, proderA entretamior orn s pls "

mual, 1 0 9a tuiBor doseaivolv~muiit9 e pros
id eadd. is m eomg dos uda d4rdo iso

No 4padlfro doai apparelhos e instrtwiaon-.
tos smub'uettidos ao moreu exatue e julgainen-]
to *gram 12avibldores olectricos do i -
cendio, com transmissor Morse simples
112 2ocanismes completes de relojoaria, s8-
bre salente dos mesmos avisadoras do in-
oendio.
1 mecanismo complete do regulador eoo-.-
trico, identico ao dos contadores de tempo,
jA installados em diversas eeta9es publi-
cas da cidade.
1 colleeglo de quatro apparelhos Morse
simples, escrevendo corn tinta, dous unonta-
dos cemo estago intermediaria e osioutros
em estaqoes extremas, todos animados per
pilhas Leclanch6 deo 6 elements cada
umna.
1 sortimento complete do commutadores
para estaq8os servi4as por duas., tres, qua-
tro, seis on oiLo linhas telegraphicas.
3 caixas contend cada u ia um para-
raio, de. chapa dentada, para as estagcoes
telegrahhicas, que tcrn sn trafogo urna,
duas ou trees linhas.
Por ultimo, 2 trophies feitos corn diver-
sos utensis ou ferramnentas empregadas na
construtgto das linhas telegraphicas.
EYpositora, a -RepartigAo dos Telegra-
phos do Estado, corn officinas do Campo
da Acclamagao.

Outra notavel e important collecao,,
tambem sujeita A minha apreciaqao ejuizo,
so compoe do i istrumentos de optica, mag-
netismo, apparelhos auticos, instramentos
de guodesia e toporaphioos, c apparelhos
para algumas demonstragoes de physical
experimental, comprehendendo:
1 luneta meridiana portatil.
1 luneta astronormica, corn as precisas
occulares para observer os astros e para
observaoes terrestres.
1 linda o variada colloctao de pince-nez,
occulos clunetenas para myopes c presby-
tos, corn ares de ouro de lei e magnificos
crystaes, de f6rinas e lavores excellentes.
1 agulha azimuthal corn cireulo novel
o pe.
1 agulha azimuthal de reflexAo, coin cir
culo graduado e parafuso tangencial do
system do capitio de fragata Saldanlha
da Gama.
2 bitaculas de metal corn lanternas e
agulhas, contend ate oite barras magne-
ticas, primnorosainente acabadas.
1 agulha de bitv alcooi, para os navies de grande marcha.
2 agulhoes para tectos do cameras.
2 oscillometros de systom-t44fer'oates.-
1 theodolito tranzito.
1 niuel de bolha d'ar, corn occulo por-
tatil.
_5 clionometro (systemna Ris).
2 regoas do mira fallantes.
1 apparelho parn cxperiencias de force
centrifuuga.
1 apparelho pare transformer o traba-
lho mochanico em oiler systema Tyndall).
Complete a lista dos apparelhos sub:net-
tides ao men julgamento :
1 notavel apparelho de clectrn-therapia-
corn 136 elementos, quasi a socco, inven,
tado e fabricado pelo proprio expositor, o
Sr. J. Fronti, corn offi-ina A run 1 d<
Marco n. 16.
1 teleplion) de Ader em actividade.
1 colleciio de peas do receptor e do
microphone do mesmo apparelho, fabrica-


anaasia. HIje, que sou inmi, tenhu o di-
roito-por nimn e potr mit filho de ser
tua inulhrr.
Tu ? disse Gaspar, dando uma gar-
galhada. Tu, marqueza de Lesguilly, e go-
zando de urn dia para outro de uma ren-
da do algumas ceatenas do mil francos ?...
Que belle sonho, realmente !
E' precise quo assim seja!
Ah! ah! diese Gaspar, continuando
a rir-se, que. tolo quo sou. Pensei que
fallavas s6riamonte, confossa quo estAs gra-
cejando I
Olha parea mim, Gaspar, disse ella,
corn singular dignidade, e ve se estou zom-
bando...
0 marquez voltou-se e comevou a bater
ua beta corn o chicoto.
E' sonho quo nunca tive, porque
nao sou ambiciosa o porque -agora que
te conhego teria vergonha do sertua mu-
lher. Ah nao vAs supper que quando
mo entreguei a ti calculoei quo um dia po-
desse set marqueza de Lesguilly Quo me
importa o teu titulo e qae me import a
ta fortunea ? Eu sou apenas uma pobre
camponeza, tenho a humildade e a simpli-
cidade da minha easa e o habito da minha
pobreza: 'tit mel conhec 4 eo sabes que
naor sou nenhuma tolp, quo tenho a alma
rvcta o que etaria f6ra do men elemento
.ease papel de marqeza, triest papal!...
e queonunca me veao ,A id6a do represen-
tar &nielhante PorsoAgoIM.
i-r; ntroNetan, queorea sr minha mu-
IhteI:+.. .


SSiam, qureo.
Oizno, ent-lo, pcl'
an-Zto iR ot- deeltei


accord ess-
da quo faxe.


Entre as atdiAtirie'i e Uitiplas Ap-
6eakes, '.da eledricidad$, .kvidAs Qo
ri8hanote c n hon. da Amieric -do Niorte,
aersee partg r||B pAf tegrapo dooquarteiro. de quo
lma das mais uteis funcges 6 a trausmis-
sAo dos avisos do incendio.
A desolag0o o ruina que produsom os
frequentea incendios nao podium deixar do
pronder, a attengAo de n03sa administraclo
public que, como a dos povos miis cultos,
tern procirado adoptir avisadores de in-
e0" quo corn a maximta presteza e se-
guranga possam prevcnir os postos do born
biros de tao doploraveis simistros.
E' para satisfazer a uma neeossidade detlo
urgent empenho quo as officinas do Esta.
do so t-n estnerado ern ptroduzir excellen-
tes e solidos avisadores electricos do incen-
dio, cuja perfeigao e conmmodidade s6 s'b)
comparaveis a rapidez e A facilidade corn
quo podem ser ouempregados e manipulados
pelos mais modestos agontes da forga ur-
ban n.
Urna simples roda dentada, quo umna
MAola p6do desprender, constitute o orgao
principal dos doze avisadores de incendio
expostos pela repsrticAo geral dos telegra-
phos; veriandto em cada roda o numero, o
arranjamento e a distancia dos dents; o
que pernitto a cada posto ter um signal
unico, quo define corn extreme rigor o la
gar da cida Ie em que lavra o incendio.
E' inuito para despjar quo a solicitude
do governor ramnifiquc as linhas de incendio
pela nossa vasta cidade, cm ordem a quo
em cada rua se possa ter A mao tao impor-
tante recurso, no memento da necessidade.
A notavel industrial dos telegraphos de
quarteirao pode prestar outros relevantes
services a capital, alcm dos avisos de in-
cendio. Por tal razao conviria igualmente
que ao mesino apparelho se reunissem sig-
naes convencionaes, corn referencia ao ser-
vi9o da policia, do modo que osrondantes
pudessem tambem denunciar e pedir auxi-
tio para outros factos, tao frequented entire
n6s, taes como: roubos, brigas, ferirmentos
etc., e reclamrnar urna inficidado de provi-
dencias que iuteressam a seguranca e tran-
quillidado da cidade.
Se bmrn quo cada avisador do incendio
contem urm manipulador Morse simples, que
pode supprir e reparar as meiidas que era
indigo, o ja em pratica em outros lugares
(1do mundo, comntudo, nio 6 inutil ponderar
que o transinhsor Morse, apesar de minuito
facil, pedo uina ligeira instrucqAo para ser
mrnanipulado, e que e detodoponto inutil so-
brecarregar o service da policia arbaua
coni oj exercieios de telegraphia.
Sem quercr aconselhar, para o serving
de incendios, o emprego do telephone, que
ala3 transmitted inteira a conversagao ou Jr-
dem que s, tein de expedir, e isto, serm
exigir nenhum genero do instrucio por
parte de nossos rondantes ; sem nada avan-
Ir -soem -a pesi4iidade do installar-se
avisadores cmn todos os predios, que pos-
sain per si mesmos, ser tntervenifo de
pessoa algumna, ftzchar a corrente das pi-
lhas ao scrvico de inceudio, taes co.; o ap-
parelho do Sr. G. Dupr6 e outros, avisa-
dores que cxprirnem a supreme aspiracito
pratica para atalliar-se de prompto o estra-
godos ineendios, cabe-me dizer quo os
productos expostos peJa rcparti9Ho dos te-
tegraphos do Estado podem cempetir corn
os productos similares mais per'feitos dos
outros paizes e slio por isso dignos de hon-
rar a nossa industrial nacional, em qualquer
paiz estrangeiro.
II.
A capital do imperio entrou, nno ha mui-
to ainda, no gozo de urna nova installacio
apparenteinente mo-losta, mas da mair uti-


Oh Sin. Hei de cerear a minha
morte de todas as precaugOes inmagi-
uAvcis; fari'ti d moud que toduS acredi-
temrn em um desastre, o hei de arranjar as
cousas de maneira que nenhutna descon-
fianga possa recahir em ti... Tomaran hi-
to por alguns mezes, depois ficaras com-
pletamente livre.
E' o project de uma louca... N!a
se ha de realisar.
Porque ?
Primeiramente, porque nAo quero ter
que me exprobrar a tua morte. Depois,
porque nlo se morre tio facilmente como
pensas, ininha querida, quando se tern vin-
te annos, quando so e bonita como tu, e
sobretudo quando um bomn casamento ha
do sagrar-te para Isempre marqueza de
Lesguilly.
EntAo nao acreditas ?
-. Nao.
Gaspar, supplico-te quo acredites.
Essa nao p6de ser a ta ultima palavra...
Tu nao p6des ser tio mao come queres
parecer... Se tu me ropelles. 6 porque nao
tens nem entranhas nem coraglo; 6 por-
que tua alma 6 monstruosa e 6 impossivel
que eu amasse a um home quo serial
obrigada a despresar e a odiar.
Acabemros corn isto. Preciso ir-me
embora. Estou long do nosso ponto de
reunil%, o tu mnatasto o men cavallo...
adeus I
-Gaspar... eu to amo... siu m.i..
nada fiz para merecer o teu despreso e tu-
me abandonas 1...
Que queres, a vida 6 assim, disse
ecynaicamiente.:
Albina tremia.
Qh!. que miseravel que mnisera-
vel I
Jit to iss. e rpito... estoa dispos-
a *ar-te teu iOho a quantia que zoe
toi*tO' ,frt o tnmuta,;1q
#a o exigires.. Co oisodoe
,I fa ifw e tia t illa Ucum marido


Ido "a q e qpoeem ?,Iir-
apaes. quopR;
wenti effilozes e harmoe *4
exeecutadasd-com todps id,4o
-isonieto'deteirtinado.
So os relogios electricos ao sei
cidade no pode, coinos ck a
indicar o moment preciso em quo e oer
phonomenos se devem realifar, eHes i "&-"
cam com admiravel simplicidade a asiies-
sao do, tempo, do minute em miato, o que
jA 6 uma notavel approximalo da medWd
do tempo para os factos quo nao slo de
uma rigorosa classifi .-ago scientific.
Um simnples deute de escapaiento, qne
a corrento de uma pilha desprende, eis o
orgao principal quo do minuto em minuto
produz o movimonto da agulha, que per;
core as divis-es dos quadrantes de cada
um dos reguladores publicos.
A Repartig9io dos tolegraphos do Estado
expoz um system complete do ielojoaria,
identico aos dos reguladoros publicos, ap-
parelho fabricado em suas offcin-as; o que
demonstra a aptidiio mechanic e a compe-
tencia de seas artifices. A louvavel solici-
tude corn quo a administraalo do Estad-
ordenou a fabricagio do um tal mecanismo
rasgarA em breve novos horizontes a mais
esta important applicacgao da electricidade,
creando entire nds, em larga escala, a in-
dustria do relogio electric.
Basta reflectir-se quo naio 6 s6 para a
obscrvagito nas ruas, que os mostradores
clectricos saio necessaries : eada Ministerio,
Academic Arsenal, Quartel e grandes Re-
partigoes do Estado, toias ellas careceai
do marcar e regular os trabalhos por urina
s6 hora, creando, assim, habit s dte pon-
tualidade, que mnuito devem influir no ca-
racter do funccionario e na equitativa dis-
tribuig"to do sorvigo.
A importancia da uniformidade de hora
torna-se da mais palpitante necessidade na
admininistraqlo dos caminhos do ferro, onder
a march dos trens ruclama a maxima re-
gularidade e onde sa'o frequentes as de-
cepgoes do. viajantes, provenientes das diffe-
rengas de hora dos divcrsos regulador3s.
Os deveres do hoinemn prendemn-se por tal
modo A distribuiAo uniform do tempo,
que o nosso seculo trata de distribuir a hora
exacta a cada domicilio, da mesma sorte
que cada casa C provide de agua e gaz;
pode-se dizer que se trata de unificar a
hora da inmesma sort quo padres de uni-
dade torn sido adoptados para cada especie
de grandeza. S6 a electricidade poderd trans-
mnittir, de um relogio typo, a hora a todos
os pontos de urma vasta cidade.
C-)minquanto nao seja o unico proeesso
capaz de resolver a questao, todavia, sob
o ponto do vista de simpliciHado e preci-
sao, nenhum lhe p6de disputar a compe-
tencia. E' por isso que lieito contar corn
importantes trabalhos, neste rainode indus-
tria, nas offieinas do Estado, e que deve-
mos esperar quo a bella iniciativ- do go-
verno seja imitada e desenvolvida polo es-
pirito da industrial particular do nosso paiz.
III
A transmissao do pensamento a distan-
cia por meio de signals, que constituo em
sua essencia a telegraphia, depois de ter
sido realizada por phenomenos sonoros e
vibracoes luminosas, foi resolvida do um
modo sorprehendente corn as maravilhosas
applica9o3s da electricidade.
Antes mesmo do estabelecimento regular
dos telegraphos aereos de Chappe, no cor-
rer do seculo passado, signees form en-
viados a ,otaveis distancias por meio da
electricidads das machines; mas a traba-
Ihosa produceao daquella elentricidade e a
difficuldade de sen isolamento impediram
a cabal soluoao do problema da telegraphia
electrica.
(Continila.)


periencia e nao te afflijas tanto, minha que-
rida...
Albina repetia, corn asco :
Ah que miseravel! quo misera-
vel !
E de repente, em voz surda, saffoca-
da :
Mas tu entao nao me tomes ?
Nao, disse Gaspar admirado. Por
que temer-te, que posseo eu receiar de ti ?
Pois bemrn, juroe per Deus, assevero-
to, que fazes mal de estar tao seguro.
Ameagas-me, eu o esperava. E'
sempre assim quo 'conversas d'esta or-
dem devem acabar. Confesso que prefiro-
to n'esso papel !
Ameago-te... E' verdade, porque
nao quizeste ouvir as minhas supplicas.
Vejarnos, interessas-me come urma
heroina do drama.... quo preteaondesta-
zer !
-Em breve o saberAs.
-0 que te impede do to explicares
jia ? Espera, vou em ten auxilio... 0 tea
primeiro passe sera ir procurar o Sr. R.-
v6ron.
E' verdade.
E dar-lhe part da tua pretensa af-
fliciao.
Elle sabera tudo.
Esperas qae bastarA isso parea impe- -
dil-o de dar-mo sua filha ?
Estoa certa disso.
Desengana-te. Eis o que ha do
acontecer : o Sr. R6v6ron lastimarai a tua
sorte, hade zangar-se comnigo, ha de que-
rer rehaver a palavra dada...
Fntlo nalo terei consegaido o,
tim ? .'M
Espere um pouco. Ello hae
urma converse corn a filha, ou co00
no fim dessa convorsa, p6les fier
udo comainuari na mesma... *^. ) +
1 EntAo, avisarei a tua iuoira .^
-..O r ultado sera o ss
Nje : n emrvez
Wldai-ed mnduvida, ha de.


o


I


I


++ ++ + .*




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWZHHGE7S_A50UY4 INGEST_TIME 2014-05-19T21:59:02Z PACKAGE AA00011611_14898
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES