Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14876


This item is only available as the following downloads:


Full Text








,o U
- ._


V.


- 0 0


PROPBRIEDADE DE MANOEL FI(IEOTllA TD
** /, :% I ..


'. P, M S
& lIL- os


TLEGRA IIWAS Autorisei ai4da a factura doe concertos dos presidencia. em virtude das razoes constan-
LE5I53U, curraes do logradoro da Cabanga, orcados em tes do officio de 14 de dezembro do mesmo
S665S543, e arromatados emn hasta pub'lics, por anno de 1878, presidencia approvou poste-
2865175. riormante, conform o officio de 1o de margo
.?"71LB F Tendo, em donsequencia de copiosas chu- proximo passado ; e :
Svas, ficado a dsoberto alguna caaveres se- \ Considerando que, tanto o contrato ori-
Spultados em um dos lugares mais baixos do ginario, como o contrato innovado, attentas
(Pelo telegrapho terrcstre) cemiterio de Santo Amaro das Salinas, auto-] as clausulas expresses em um e outro, e bem
risei igualmente, annuindo ao pedido da ca- assim a integra dos editaes precedentemente
RIO DE JANEIRO, 8 do maro,' As. mara, nos termnios do art. 96 da lei n. 1,221 de putblicados pela camera municipal do Recife,
R 1875, a abertura de um credit extraordina- em 28 de marco de 1877 e 8 de janeiro do anno
boras e 20 minutes da tarde. (Recebido rio, na imnportancia de 1:2905, a verbal do art. seguinte, tinham por objecto principal a
s 5 horas 30n2 min.t 12 40 da lei n. 1,479 de 1819, para ater- construcco de obras importantes no mata-
is 5 horas e 30 minutOs). rar-se a parte alagada du niesmo cemiterio. douro da'Cabanga, encarregada ao emprehen-
De conformi3ade corn a lei n. 1,259 de 1877, dedor, o referido Jose Eleuterio de Azevedo,
0 camblo bancario sobre Londres aposentei o guard fiscal Jose Antonio Bap- mediante certas vantagens a ella concedidas
reallsou-se hoje a 21 d. p)or 1000, po- tista, corn a pensfio correspondents ao orde- como indemnisacbo, e provenientes do arren-
remfiine. nado integral que percebia, visto.contar mais damanto daquelle estabelecimento municipal
Sf e de 25 annos de servico public, e achar-se ao mesmo emprehendedor;
por cause de padecimentos physic:.s impos- a Considerando quo, confirmaram ser tal a
Ssibilitado do contInuar a exercer o seu cargo, natureza dos dous contratos os novos editaes
CPE 0 I or proposta da camera a que ometenho que,a camera municipal do Recite, depois de
CORREiO referiJou, approve provisoriamente uma pos- nao approvado o segundo contrato, fbz publi-
Stegamm ot pu o utra determinando que os infractores do art. car em 26 de julho e 27 de agosto'de 1879,
No teleogramma, hontm publicado, 115 da lei n. 1,129 deo 1873 incorrerno na mul- pondo em concurrencia. segundo formaes pa-
onde se 16 ViscOnde de Santa Thereza, ta de 100000 emn cada infracco, e no dobro Iavras, nao s6 o service do matadouro da Ca-
pela reincidencia, se nao observareoa a cite- banga, mas tambenm s obras que Ihe eram i
deve !er-sP. Visconde de Santa Isabel. da disposicAo dentro do prazoj que Ihes for- necessarias, ssrvindo do base para ellas o va-
marcado pela municipalidade. lor de 5(I:U0ot' ;
Tendo o vereador Dr. Augusto Trajano deo Considerando que, de accord corn o art.
IA -i-A Hollanda Chacon recorrido da deliberacao, 17 da lei de 10 de outubro de 1828, a camera
TiE OFFICIAL pela qual a camera do Recife mandara cha- manic pal do Recife nilo podia fazer nenhun
~___ __ __- ------- Imar concurrentes u um contrato para metade dos dous contratos. se nao depois do autori
Governo da provincia da rnatunaaca do gado que se consumisse no s ?co dada pela assemblea legislative provin-
FLL OM (WE' 0 E\M E. DR IRAN- municipio, dei provimento ao recurso inter- cidi alem lice das respectivas propostas
FALLA. COM \rUIL O L \T'-I M. AN- Sposto, determinando A camnara que con;ide- a Considcrando que, a construccio do obras
KLIN AME-ICO DE MLNEZE DORIA ABRO10 rasse sein effeito a supradita deliberacio, municipaes respeita a economic municipal, e,
A SLSSA.O DA ASSEMBLI:A LEGISLATIVA I conforiue consta da seguinnte portaria : pis, ainda pelo art. 10 4 do acto addicio-
P'ROVINCIAL Dr. PcriNAMBLCO EEM 1 0 DE (( Seero 4.'--Palacio da pre.-idencia de Per- nal, as obras de que se trata deviam ter sido
MAIC'c r D, IrB Ei nambuco, em 23 de outubro de 18SO.-0 pro- dccretadas por uinu acto legislative, re-ultante
,',;,,i,,uedu, 'sidente da provincia, A quem foi presented o i d proposta da municipaiilide;
reeurso interpo-to pelo vereador Dr. Augus- a Considerando que, a assemble legislati
riHL...vl'iO SANTA ISABEL to Trajano de Hollanda Cliacon, da delibera- va provincial na) autorisou a camera mauni-
Sol-r'. prv.,.-,ta do rc:,u'tu vo adit inistra, coio da caina'a municipal do .ecife, mandan- cipal do Recife ii effectuar o contrato de 8 do
dor, r','.l i ultumu'iucute fit.er concc6.s ddo do chamar concurrentes d uni contrato pare marco de 1878 c o subs.quante contrato inno.
thleatro SantaI l-abel p'ra vario. I'spectaculos, netade da ruatanca uo gado que sO consumer vado ; -
mediante U coutribuiuouie 5oiu'Ji. rolativa a no inunuicipio do Recift ; ten-lo em vista a Considerando que, ad dita asseniblda nao
cada u.a. () pr'dduactj .duuas. -. countrbuico', inflormnaciiv) n. 91, prestada pela camara em frurain apresentadas para os fins convenientes,
corn o d) aliuguul .dI.) bote1uin, tern sido ap. 23 de agosto ultimo, e : as proposLas que a camera municipal do Re-
plicadoa alguns reparos inen)s dikpcndioso- Consilerando que a cam'rara nfxti lo.lia cile recebcu apos a publicaciao dos ultimos
Propuu o a.lai:ninstralor que a conces-ao do tomaner semelhante delibernei-to serin prev a- editaes ;
theatre a quaesqitu.r einpr,'as seja t'eito me- torisac'io da presidencia da provincia : Consideran lo que, por cons-guinte, e nal-
diante a cbL'iraia de a 5 o do rndimento ', Considerando qu essa autorisacao, soli- lo de plenn direito, alem do contrato origina-
bruto de cida u.,pectetculo, cintinuando a ser I citada mais do urna vez, fora negada en caso rio celebrado pela camera municipal do Re b
de 50$ a indemnni!i.i-, por espectaculo avulso. analogo pelas rzoes constantes dos ofLicios cife, corn Jose Eleuterio de Azevelo, o con- 1
Em I de seteumnro, inandei pagar a.) em- dirigilos Ai camera em 21 de setcmbro de 17818 trato que coin este innovou ;
prezarjo, Antonio Jo-e Duarte Coimnbra, ouvi- e a5 de fevereiro de 1879 ; Consilerando que, n ,inesmo sentido
do previamente o inspevt,,r do thesC,.uro pro- Cunsderando que a camera tinha por tim nullas tambem sao as prop'ostas alludidas, e1
vincial. a iLquantia dt 2.0'Xi.j000, tirada da vcr- celebrar urm contrato manifestamente preju- portanto a ide Jose Eleuterio de Azevedo, adei-6
ba do 25 do art. l da lei do) orpamento vi- dicial aos interesscs dos mniunicipes, consti- ta pela camera municipal do Recife eminaSesso
:ente, como subvencio do contrato que enti-to turindo por sua propria autoridade uiD mono- de 17 de setembro de 1879, e submettida a
vigorava. Em 15 do reoerido mez determi- polio approvacao da presidencia, eLi otficio de 24
nei que, se celebrasse nrovoa contrato coin o (c Resolve, no uso da autorisacao conferida daquelle mez e anno; (
mesmo emprezario, obrugando-se tll a dar, polo art. 73 da lei de 1 de outubro de 1828, r Por todos estes motives, resolve que o
*ie maroo a agosto do corrente anno, 48 espec- dar provimento ao recurso interposto, deter- fiquem de nenhum efreito os dous contratos e
taculos, podendo sercominputados nesse nu- minando a camera que consider sem effeito a juntainenteas propostas aque se refer a pro- S
mero quaesquer qua se realisassem de no- supradita 'deliberaeao.-Fravklin America de sente ldecisao.-Frank-in Americo de Manezes
vembro ate feveririlo ultimo, sob pena de res- Menezes Doria. Doria. u
tituir a! 'quantias que recebesse na proporcfio A 19 de abril do anno passado installou-se Chegando ao meu conhecimedto que Job
dos espectaculos a que faltasse. Recommen- o inunicipio de Leopoldina, creado pela lei Eleutermo de Azevedo, conseguira do juizo do
dei finalmenLe que lie fossemn entreguesos n. l,1t64 de 16 de junho de 1879. civel um mandado da manutencio de posse -
10:000$,000, restantes da subvencao, do se- Por portaria le 18 de novembro ultimo ap- do dito matadouro, exigi que o respective
guinte minodo : 2:01JUOi.i0 ao assignar o con- prove provisoriamente o codigo de postures juiz. em vista do disposto no art. 24 do rega-
trato, 4:000$0)0 ao inaugurar as representa- da camera de Quipapa, que opportunamente lamento n. 124 de 5 de fevereiro de 1842, me
cies e 4:000$000 ao concluil-as, continuando ser, submnettido a vossa deliberecao. declarasso a razao por que se julgava compe-
as demais obrigacOes do contrato anterior. Um dos meus antecessores trouxe ao vosso tente para intervir no assumpto.
CULTO PUBLICO conliecimento que, tendo essa camera, logo Nio send sufficientes as informacOes dadas
Acha se no governor da diocese de Olinda, depois de installed representado sore a ur- na reAeito,, requisitei outras qu e ainda nao
como vigapio capitula.-,' o Retd. chantre Mon- gente necessidae TSe regular suas despezas, forarm prestadas.
senhor Jose Jcaquim Camello dle Andrade. resolvura, a 6 deo marco do anno rassado, que SANTA CASA DE MISERICORDIA. DO RE-
Do relatonrio qua aquelle sacerdote me apre- ella o fizesse por um orcamento que organi- F
sentou, consta que a igreja cathedral 6 um s'ra, ate que decidisseis a respeito. Publi- CIFE
temple manestoso e esta bem conservado. cada posteriormente a lei n. 1,515, a mesma Esta instituicno de caridade continue a
0 seminario epi-copal, unico estabeleci- camera ponderous que houvera equivoco eron prestar relevantes services aos desvalidosre-
mento de educates e ensino para o ministe- inserir-se no arti 21 d'aquella lei. para o mu colhidos aos seis estabelecimentos sob sua di-
rio sacerdotal. 'funcciouou durante o anno nicipio de Panellas, o orcamento de -lespezas reccao .
passado corn 52 alumnos interns e 21 exter- proposto para o de.Quipapa. Sendo isso ex- Attendendo ao que me representou o res-
nos, havendo ali aulas de primeiras lettras, acto, e, niao podendo eu providenciar de mo- peclivo provedor eusando da faculdade con-
lingua national, francez, latim, rethorica, do a remediar emelhante equivoco, recom- cedida polo art. 25 do compromisso approva-
geographia, historic, philosophia e music. mendei a camar de Quipapa, em 13 de outu- do pola lei n. 531 de 9 de junho de 1862, creei
As aulas superiors que formam o curso bro, que continiiasse a observer a supradita por portaria de 17 do agosto doanno passado,
theologico. tern estado por ora searw exerci- resolucio de amer antecessor, e declarci a de- mais dous lugares de mordomos e supplentes
cio ; para elias faltam xidividuos habilita- Panellas quo Ihe cumpria regular suns des- da junta administrative, emnomeei para esses
dos, segundo diz o Revd. vigario capitular, pezas, no exeroicio financeiro vigente, pelo lugares os bachareis Pedro Affonso de Mello e
em razao do so haven fochado o sominario par modo indicado no citado art. da lei n. 1,515, Alexandre de Souza Pereira do Carmo (mor-
motivos imperiosos, oriundos principalmen- naio devendo, porem, dar applicablo diverse, domos), e negocuantes Luiz Duprat e Joaquirn
te do flagella da secca, de que ultimamente mas conserval-o intacto, ao credit vobo Rodrigues Tavaros de Mello (supplentes.)
form victims as provincias do norte. no 12 do citadd art. 21, urna vez que a mes- Do relatonio apresentado pelo provedor,
O Revw. vigario c'pitular, sentindo quo o ma camera nada despende corn o aluguel do colhi os seguintes esclarecimentos quanto
seminario nao posse par falta do meios dar paco, por ser prdprio municipal, aos hospitals e asylo a cargo da Santa Casa.
HOSPITAL PEDRO Ii.--Do janeiro a dezembro
educac-.o gratuita a alguns jovens quo tern Tendo ojuiz the direito da comarca de Ta- do 1880 houvo o soguinta movirento do en-
vocac'no para o sacerdocio, pede, para pre- quaretmnga representado por mais de urea vez fermos
enchar-se tao menitonio fim, quo consigneis contra o prejuiz um credit applicavel a mantenca de seis ca causava o nao tor sido possivel funccionar Existiam 6"74
pensionistas. o tribunal do jury por falta de objects in- Entraram 5,(22
Ha nesta provwncia 74 parochias institui- diepensaveis as sessoes do mesmo tribunal, Ciirarm-so 4,052
das canonicamente sob a regencia de 43 viga- determine, em 24 de julho do anno passado, Fialra m tratamont 55
rios colledes e 31 encommendados. a camera de Limreiro, d'ondo se desmembrou Ficaram em tratamento 559
Nao slo lisongeiras as condicoes das matni- o municipio de 'iaquaretinga, que, sem perda Foi creada urna sala de maternidade, na
:es, ja pele mao estado material dos tempos, de tempo, para cumpuimento da ordain da qual serve gratuitamente o Dr. Raymundo
ja pela falta de paramentos, vasos e alfaias presidencia, de 27 de dezembro do 1879, abris- Carneiro do Souza Bandeira, substitute da
para os actos do culto. se um credit extraordinario na importancia clinical cirurgica. Ahi lecciona o director do
0 Revd. vigario capitular, lamentando as de 5005, afim de fornecer aquelles objects, servico sanitariao ssenhoras quo se dedicam
difficuldades creadas pela lei n. 1,382 de 1879, porquanto o mtnicipio de Taquaretinga ain- ao estudo de obstetrician, em cuja aula se ha-
representa sobre a necessidade da sue rovo- da nao so achava installado. Relevaucommu- bilitaram no principio do corrento anno, 2


w,






-^.*























4



's.'










It'-
k... -










- l l..





.-.


teiro ao o, para rtrio B t oAtes.' importancia do service 4e apparernos, e o de de Bezerros.- Jtifi precdendo autori.
construtr atuns banheiros a fWtrhas, e as- 12.7095172 na de deposito. Cd o president d provinciadeoIdo cor.
sentar maclkqna apropriada pw*e. l agem de Achando sea t aJa Casa a dover avultada p da rovinia d 1 do or-
roupa. somma, paga psiltrovincia a companhia Re- rento.
CAsA. DOS posTOS.-Tem ataJlmente 225 cife Drainage, peGo service de esgotos dos seas -- DIA 8 -
educandas, q)t ni# n ati o conw.nIentemente predios, o provedor pede que releveis a Santa Maria Antonia da Costa prcfessora publica
accommodadas, em consequence dar condi- Casa ao menos do pagamento da quantia re- da cadelra de instrucoo primarls da] povoa-
oes acanhadas de ediflcio. sultanto da collocagio dos apparelhos, ficau- Clo de Vioencia.-Informe o delegado littera-
A junta administrative da Santa Casa dese- do s6mente obrigada das mensalidades ven- rio de Nozareim.
ija, mas ainm o p6de, porfaltA 4e recursos, cidas e das que forem decorrendo. Maria Floroncia da Paz e Custa, professor
construir.-o rfo do sul do estblelqpif."to e Naiaixa gdo serving funerario, havia o sal- public intefina da cadeira de instrUccAo pri-
at6 mesrio nem teve me'f via Boncluir o 'do de 11:546270, proveniente dlas (axasarre- maria da villa de Ouricuiy.-Certiflque.se.
pagamonto d.vido a Tho d ?Uarvalho Soa- cadadas, de conformidade com o wagulamento Manoel Felix do Nascimento, professor pu-
res Brandio Sobrinho, pei construcglo das de 28 de agosto de 1879. blico da cadeira dinstruco primariada po
obras do 2.'9io e dependencias. Para livrar a Santa'Casa das difficuldades vOeve AodeMaranguape.-Abono.
0 provedor da Santa Casa, referindo-se a corn que lucta, b provedor indica: 0 porteiro,
esso estabelecimento, diz: A votablo de uma subvenoo de 60:0005000. Joao da Cunha Moreira Alves.,
o 0 pessoa interno tend, sempre a aug. A concessao de uma loteria:de l500:000em _
mnentar, por isso quo sendo em janeiro do tavor da SantaCasa de Misericord eot prefe. Repartlio a police ,
anno passado ie 218. hoje conta 25,e o de rencia para a xtraecio de alg deo da poliua
criancas ewmanmentalo 152. V.-se, pois, parties, no futtro exercicio, assiia mo .as Seceao .a--. 329 Secretaria de pO
dresses dadoslueo 0 numero do expostos, que das loterias j1 concedidas pa m lbraqpo ]cia de Parnambuco, f demaro do
antes do flageoIit da secca, quo trouxe aesta collegio das orphas e da igreja deoossaw- l .ia. P xrn m Suo r e ar o
cidadetantas oriangaa, no passava de '170, nhora do Paraizo. t88t.--Ulm, e Exm. Sr.-Pirticipo a V.
em 1878 oi- 209 e presentemente e de 377. A continuagao do auxilio de 30:0006000 para ElC. que foram recolhidos a casa de de-
Disto nao rtsulta 'somqnte o accumulo das as obras do hospicio de alienados. tenceo os seguintes individuos:
internal, provem tambem grande augmento Urna subvencao de 2:400#000 pelo orcamen- A' minha ordem, Juvenio France-
de despeza., to municipal d casa dos expostos, como pre- lino do Paula Cavalcante, Pedro Jose de
0 movimeoto durante o anno findo, quanto ceitda o artigo 7o da lei do 1c de outubro de a a era e Lr Jos d
is internal, foi: 1828. Faria, Gabriel Pereira de Lyra e Jose dos
Existiarl' 222 A isenc-o de impostos municipaes. quanto Passos Baptisa, reettidos pelo comman-
Entraraln 4 as licences para concertos dos predios da San- dante-do 'corpo. de policia afim de serem
Recolheram-se da criaca.o 10 ta Casa,'e de outros impstos provinciaes. processados e Beliica de tal, alienada,
Form e.tregues as mais 8 0 pagamentg das quantias que a provincial Proac o essa de a ate
Casaram-se 3 ficou a dever a Santa Case do resto da subven- vinda do term de Bom Jardim, ate que
Ficaram 22.5 cAo, do tratamento de pracas no hospital Pe- tenhla 0 convenient destino.
Quanto aosx.teraos: dro II, no exercicio de 1878 a 1879 e dos ..... A' ordem do subdelegado de Santo
Existiau, 163 15:000S0.00 de r.sto da quantia votada na lei Antonio n
Foram exl.postos 52 do orcamento do exercicio de 1819 a1880, pa- Io Manoel So ones d e ftJose Fra-
Entregues aos pais 3 ra as obras do hospieio. cisco de Souza, por crime de furto ; Isa-
Adoptados pelas amas 5 Solicito para cssas necessidades a vossa at- bel, escrava de Joao Francisco Loureiro,
Rccolhe2'-.se a casa 12 tenc o, por se achar seviciada, afim de ser inter-
rExistem 154 I (Cotin'ia) rogada, e Pedro Celestino. a disposijo
E xi s tem--'"- 154 1
AsSYLO DE MSINDICIDADE. Seau movimento -- do subdelegado de Beberibe, por crime de
no anno pasi afoi: DESPACI10S DA PRESIDENCIA DO DIA 8 DE fuLIrto.
Existiar-ylados 1I41 MAR(VO DE 1881 A' order do da Boa-Vista, Joanna
Sahirarn' no1 Anna Maria da Conceicao.-Sim, pagan- Maria da Conceicao e Benedicta Soares Pe-
En tdrari i2nirpo isubis
Evadirae,-e 22 do, porem, o imported da passage. reira, por disturbios.
Falleceram 52 Companhia Great Western of Brasil llontem, as 5 horas da tarde e no
Existemi. 139 Railwav Timitpdi-Dpefpridon di e.nfnr- district da Madalepna .Jnon Rarhnsa dA


Canallsou-te agua da companhia de Beberi-
be em todo 6 edificio, e para supprir aos 20
banheiros tqj's parauso dos asylados.
Ja esta aeMado o foglIo,. vindo da Ingla-
terra, para40 pessoas, e acha-se na alfandega
) moinho motor de umea bomb, que extraia
igue de uma cacimba para lavagem de 14 la-
trinas collocadas nos dormitories. Actual-
monte trata-se da ediflcacao da capella, cujas
obras estio adiantadas.
HospicIO DE ALINADOS.--AS obras do novo
hospicio, no sitie da Tamarineira, marcham
corn rapidez, gragas aos esforcoh da junta da
santa Casa, que, comprehendendo quanto e
argente a transferencia dos alienados de Olin-
ila para alli, espera leval-a a effeito no cor-
:ente mez do. marco.
Aldm das obras orcadas em 75:1325897, ten-
do accrescido muitas'outras nto comprehen-
didas no orgamento, o provedor ponder a ne-
cessidade de ser concedido pare o future exer-
cicio financeiro o mesmo auxilio do 30:0005,
consignado na lei n. 1,499.
Em 11 de dgosto do anno passado, mandei
entregar a s rta Casa a quantia de 15:(00$,
do credit votado no art. o n. 5 5 d9 loi
n. 1,470, para as obras do hospicio, e em 18
de janeiro ultimo autorisei a entrega de mais
15:000S, metade da somma estipulada no art.
1 32 do orqamento vigente.
Entre os annexos, vai incluido o relatorio
da commissno que, em 28 de agosto, nomeei
para dar parecer sobre o melhor system de
esgoto a introduzir no hospicio de alienados.
COLLEGIO DAS ORPHAS. Neste collegio em
dezembro
Existiam 198 educandas
Entraram 12 D
Foram entregues aos parents 11
Casou-se 1
Existem 198 a
0 provedor represent, afirm de que conce-
dais preference a extracgo de algumas par-
tes da loteria do 1,000.000$, de que trata a
lei p. 1,510, de 1880, para ser o product res-
pective applicado a reform da cobevta do
sollegio, bastante arruinada, e dos soalhos
dos dormitories e reteitorios; essas obras,
principalmente a primeira, pars evitar algum
esastre, seo urgentissimas.
ESTADO FINANCEIRO. Devo informar-vos
qua as eondicoes flnanceiras da Santa Casa
ago desfavoraveis.
Os males causados polo flagello da secca
muito iafluiram pare augmenter as difficul-
dades corn quo luta a Santa Case.
A populagbo foragida dos lugares do inte-
rior desta e do outras provincias, onde appa-
receu aquelle flapello, chegando aqui em es-
tado deploravel, abatida pela tltalt de alimen-
taglo ou por effeito de molestias, encontrou
abrigo e lenitivo pars seas males nos estabe-
lecimentos de caridade.
SA Santa Casa nao pouoou esforQos, nem re-
cusou os soccorros qua estavam a seu alcan-
oe, pars minorar os soffrimentos do tantos
infelizes.
E' certo qua ella recebeu auxilios, por con-
ta das quantias despendidas polo Estado pars
as victims da secca. Ma passes auxilios ape-
nas serviram pares tornar menos penosa a sua
situaglo, e nao pare allivial-a de todos os
encargos.
Acabada a calamidade, o governor imperial
reduzio, ate as extinguir completamente, as
despezasquo fizera pars debellal.a. Mas da
populagIo emigrada de innumeros lugaies,
grande part. deixando da regressar is suas
antigas habitagO5es, tornou-se domiciliaria
nesta capital, o que se comprova, al6m do ou-
tros factos, corn o numero de doentes do hos-
pital Pedro II, hoje muito superior ao do
tempo anterior ao apparecimento da secca. .
No collegio das orpobs a casa dos expostos
observa-se o mesmo acorescimo; e alli mais
que em nenhum. dos outros estabelecimentoS,
6 impOssivel, por muito tempo, a diminuigio
das deospezas, pois tio eedo as infelize crean-
as retirantes, quo perderAm seus pais e pa-
rentsi, nio attingino i idade precise pars
dispenser a proteiogo da Santa Casa.
No im do anno passado, navia no cofre dos
outabeleoimentos dde earidae um deficit de
3484060. alOr do debito da quantia de
19-300(000, restant. da impomrtanca das obres
do 23 raio das-cas doe expostos, feitas por
Thomae de Cuavaiho Soares Brandbo Sobri-
nho, 4.15J190 da qollooeato de latrines no
hospitatPedro ll, e2L00IQOO de emprestlmos
tornado. -s caixas de onidedsee da Recife
Drwsage. ,
0 *ftc, portanto, aubiri, provavelmento a
:Ob 3. poia, salculada a recaita daquaflhe
e imbo imeotos paws o ezoreiio nto em
191154ai) o n despeza em 358:19$W iLo
oerapomsive1 evitalo,-,, rea yes que, .16. da
Moawft da atraftfqtf de read a M e-

wtld do.haed~l


midade corn o acto desta data.
Francisco Guedes de Mesquita.-Infor-
me o Sr. Dr. juiz de direito do 2 distric-
to criminal.
Gerente do New.,London Brasilian Bank
Limited.-Nesta data determine o paga-
mento da quantiade 139:7670187, corres-
dondente ao semestre de julho a dezem-
bro proximo passado, de conformidade
corn a informacao do inspector do thesou-
ro provincial.
Francisco Arthur Bowen e Henrique
Smith.-Considerando que o tracado daes-
trada de ferrode Olindaa Itamb6 naotem
4e passar por Timbaiba, que fica pouco
maisoumenosa igual distanciade Goyanna
e dellItamb6; considerando que podem ser
construidas as duas estradas de ferro, sem
que o privilegio da zona de uma offenda o
privilegio da outra ; considerando que a
lei n.,1,391 de 2 ie, maio de 1879 nao
revogou asde us. 1,115 de 17 de junho
de 1873, art. 31, e 1.234 de 26 de abril
de 1876, defiro o que requerem os sup-
plicantes mandando que neste sentido se
chamem concurrentes, sem prejuizo do
edital de 30 de dezembro ultimo.
Jogo Manoel Ferreira.-Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Julia Alvara de Miranda Camara.- In-
forme o Sr. inspector do thesouro pro-
vincial.
Josephina Jovita Belmira de Oliveira.-
Remettido a junta medical provincial, a
quemn a peticionaria se apresentari para
ser inspeccionada.
Jospha Maria Marques Bacalhio. -
Aguarde a decislo do govrrno imperial.
Jose Jeronymo Monteiro.-Sim, median-
te recibo.
Manoel Varejo.-Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
Capitao Manoel Alexandrine de Albu-
querque Pita.-Sim.
Wilson Sonse& C.-Como requer, deven-
do os supplicantes satisfazer dentro do
prazo de-tres mezes a contar desta data
a formalidade de que trata o art. 50 das
instruco5es a que se referee o decreto n.
2,600 de 2 de junho de 1860.
Secretaria da presidencia de Pernambu-
co, 8 de marco de 1881.
Pelo porteiro.
Moraes e Silva.

Inspectoria geral da instrucgo
pubUca 4e Pernambuco
DESPACHOS DO DIA 5 DE MARCO DE 1881
Hlenriqueta Amelia de Menezes Lyra, pro-
fessora public da cadeira de instrucclo pri-
maria, do pevoado de Paratibe.-Encami-
nhe-se.
Jos6 de Baros Cavalcante Lins, professor pu-
blico da cadeira de instruccgo primaries da
villa de Cimbres.-Cumpra-se e registre-se.
-- DIA 7 -
Lourengo Gongalves Aleixo, professor publi-
co da eadeira de instruccAo rimarnlta de Lage
Grande.--Encaminhe-se.
Taciana Alexandrina Motiteiro Lopes, pro-
fessora public da cadoira de instruccao pr-
maria de Carne de Vacca.-Cumpra-se e re-
gistre se. .
Adolpbo Silvino Bandel, professor public
da 3a cadeira de instruaco primatiasda fre-
guezia da Boa-Vista delta cidade.--Certifi-
quo-se. e 2
Benedicto Marques Vielna, professor publi-
co da cadeira de instrucgbo primanie da PO-
voagio de N. .S. do 0' de Goysnsa.-GiLrf-
Bonouio Rosa de Limi Leal, professor pn-
blico da cadeira de instruccio primaria da po-
voaino de Pre.gatef..-CottifiquO-o-.
Galdinoslero Toio d arro pro-
fesso lo da eadeira- eoiBstruoneo.prioma"
7o pornoso.-Certiaqu.eo-
leiodoro Ceryno de Olivetra Coragoeul pro-
fesSo publCe. e adela do povodo do ,or-
jau de cima--Iacin h .
lJobo Jos Ribrro -Itoraw., professor pa-
blieo da cadoiadie o1itPU do Jbo -o^Grtifs~-O& .. .
eadeira de^^*^ POJt
Ldii In.S lbO Ofd .It-'i flio. (a

doa Patad


wop


Barros ferio levemente ao preto Pompeu,
escravo do Bardo de Nazareth. Contra o
,delinquente que foi preso cm flagrante,
procede o subdelegado respective nOS ter-
mos do inquerito policial. ,
Deus guard a V. Exc.-Illm. e Exm.
Sr. Dr. Franklin Americo de Menezes Do-
ria, muito digno president da provincia.
-0 chefe de policia interino, Jcaquim
da Costa Ribeiro.


Thesouro provincial
DESPACHOS DO DIA 7 DE MARrO DE
1881
Contas do ajudante do Dr. procurador
dos feitos em Olinda.-Haja vista ao Sr.
Dr. procurador fiscal.
Manoel Joaquim Alves da Costa. -
'Hlaja vista p Sr. Dr. procurador fiscal.
Ildefonso Lucio Monteiro da Franca.-.,
Como requer. ,.-
Estrada de ferro de S. Francisco.-Ao
Sr. contador para mandar prestar c6pia
das informac5es. d. AP >.
Officio do Exm. Sr. president, orde-
nando que seja directamente havida da
Colonia Isabel a indemnisacao de trans-
portes pagos por este thesouro a estrada
de ferro de S. Francisco, descontando-se
da prestacao mensal constant do art. 2
da portaria de 20 de outubro proximo
passado.-Ao Sr. contador para seu co-
nbecimento e devidos fins.
Officio do director do arsenal de guer-
ra sobre objects fj)rnecidos ao corpo de
policia.-Ao Sr. contador para mandar
juntar copia das informac5es.
Officio do Exm. Sr. president, commu-
nie.ando ter autoiisado a irmandade do
Espirito Santo a despender corn as obras da
igreja atW a importancia do beneficio da
10, parte da loteria a favor das mesmas
obras.-Ao Sr. conlador para seu conheci-
mento e fins convenientes.
Companhia Pernambucana. Ao Sr.
contador para mandar juntar copia das
informag6es.
Officio dolExm. Sr. president, commu-
nicando hayer deferido a peti&o de Jose
Jeronymo Monteiro, para que seja relevado
das annuidades de um dos apparelhos col-
locadosno pavimento terreo do predio n.
12 a rua da ImperaLriz, do corrente se-
mestre por diante.-Ao Sr. contador para
sea conhecimento e devidos fins. -,
Officio do Dr. secretario da presidencia,
communicando ter se providenciado acer-
ca da indemnisago do sustento dos pre-
sos pobres feito pela provincia.-Ao Sr.
contador para seu conhecimento.
Major Antonio dos Santos Vital.-Cer-
tifique-se.
Compantia Santa Thereza. Pague-se.
Officio do Dr. chefe de policia, commu-
ncando haver-demittido o guard da casa
de detenio Antonio Geraldo de Lima,
substituindo por Jeronymo Pereira Lemon.
-Ao Sr. contador para seu conhecimento
e devidos fins.
Officio do Sr. Dr. procurador dos feitos
da fazonda.-Ao Sr. contador."
Luiz Vicente Pinto.-Informe o Sr. con-
tador.
Izidoro do Freitas Gamboa.-lnforme o
Sr. contador..
Officio do Dr. administrator d3o consn-
iado.-Informe o Sr. conlador.
Officio do Dr. iospectot geral da Instruc-
cio public, communicando hayer a pro-
fessora da cadeira de S. Jos6 dos Pombqs
assumido o respective exercicio em 7 do
ottubro proximo passado.-Ao Sr. conta-
dor para sea conhecimento.
Otoio.do Dr. procurador dos fitos,
requlSitando mail exemplares de peIIoes.
-Aos,8rs. contratates parn bwesuwus
corn ta a urfMi r.il e,
Salaltor BafbaioIct w tte


.%:









o."
..,.y








.-A



,
..;

22.>



."..
...




'.,.



,J:.


*::-4.,
.. .
'' .- ,,...,.* _, ,. ,"'' .;'* ,' ,' ,f '' u ,

i..;. -. ; ,, .'. ~ .. __ 1


'0
- 9


,1


W. ,
r-jIw .f'"-'


* a

4.


7- .. ..'; '*9 -

*='. I ,''
, .- .




6',4 .


gacao, e, portanto, do restabelecimento da nicar-vos quo tqmei essa deliberagao em vis- das 1I inscnptas.
congrua qua d'antes percebiam os coadjuto- ta do disposto no art. 96 da lei n. 1,221 de 21 Para a fundagio dessa aula muito concor-
res das freguezias. de junho de 15. rneu o suxilio generoso de distinctas families,
Existem na provincial as ordens religiosas Tendo a camara municipal de Santo Agos- qua offertaram vestimentas para creangas,
do Carmo, S. Francisco e S. Bento, um hos- tinho do Cabo submettido a minha approva- bernos e various utensis.
picio de missionaries capuchinhos, e alguns cao um contrato quo pretendra ce1brar Ha necessidade de assoalhar quatro enfor-
sacerdotes lazaristas, que- se empregam no i)ara construir umn matadouro, decidi, em vir- marias do pavimrnento terreo do hospital, as
service spiritual dos estabelecimentos pios a tude do disposto nos arts. 47 da lei de 1 de quaes slo insalubres, por causa da humidade.
cargo da Santa Casa de Misericordia do Reci- outubro do e 1828 10 4.o do acto additional, do ladrilho de tijolo. A Santa Casa, nuo po-
fe, confiado a direcco des irmfis de caridade. quo a esta assmblea competia conceder a ap- dendo realisar esse melhorameonto, qune deve-
As irmas de Santa Dorothea mantrm, por provaglo solicituda. r custard 900, invoca o voso auxilio.
sua conta, um collegio de educaclo. Neguei a autpsrlsago pedida pela camera 0 servigo de esgotos das materias fecaes 6
Ha 5 recolhimentos de mulheres, send o de S. Bento para comprar por 1:2008 um pro- mais regular depois da collocaclo de 45 appa-
de Nossa Senhora da Gloria, no bairro da dio pertencente a Belmiro Guilherme de Aze- relhosr suppridos d'agua da cacimba existen,
Boa-Vista; o de Nossa Senhora da Conceigio, vedo, afirm do servir do pago municipal, por to no pateo do hospital por uma pequena bom-
em Olinda; o de Nossa Senhora da Soledade, n#o ter havido autorisagao necesmaria d'eata ba a vapor. Esta obra, inclusive os reoserva-
em Goyanna ; o de Nossa Senhora do Born assemblca e a c~nsignagio do respective Cre- torios d'agua, Custou 7:7425820, atnda nlo in-
Conselho, na villa deste nome, e do Santissi- dito. tegralmente pagos, por falta de meios.
mo Coraclo de Jesus, em Iguarass. Attendendo a urma representaso da cama- E' medida reclamada' pela hygiene retirar
SMUNICIPALIDADES ra municipal da Boa-Vista, so ro a d+dem os variolosos do hospital.
Segundo consta de communicagoea a mini ox[edida por esta presidencia, em 4 dedezem- A lei n. 1,390 de 1879. autorisa o dispendio
feitas, ja prestaram juramento a assumiram bro de 1879, pars qua fossem arrendadas em de 30:000j. com a fundaglio de um hospital es-
o exercicio de seus cargos os novos vereado- hasta pnblica as ilhas de soea patrimonio, re- special ara tratamento do molestias agudas e
res das cameras do Recife, Nazareth, Quipa- solvi, de accord corn o qua informou o juiz contagiosas.
pa, Buique, Exa, Tacaratui, Cabrob6, Limoei- de direito respective, considerar sam effeito a :Desejando crear esse hospital, mandei pro-
ro, Granito, Ingazeira, Salgueiro, Ouricury, dita ordem, a rstalbelecer, a 19 de abril do ceder aos exames necesarioa de um sitio
Triumpho, Jaboatao, Gloria de Goiti, Pao 185, a qua as coaduna con a doutrina do existent no povoado da Torre, cow urma Ceaa
d'Alho, S. Bento, Cimbrea, Olinda, Palmares, aviso do ministerio do impoerio, de 29 de mar- quoe a se prestava ao fim previsto. 0 proprle-
Panellas, Cabo, ipojuca, Aguas-Bellas, Itam- go de 1830 1tario, Paulino Joad da Costs Amorimbpropq4
be, Brejo, Alag6a de Baixo, Rio Formoso, Aassim qua, os arrendatarios,- alguns dos vendel-o per 35:.0005; mat do.sordo cm
Goyanna, Gamelleira. Boa-Vista, Floresta, quaes so acham ie long uata nas ditas ilhas, as Informag5es do director Intleroi da, reps
Flores, Serinhlem a Bonito. onde tern levantado prediov, continualo a tigo das obras publicas ad j'unta da Santa
Autorisei a camera municipal do Recifl, pagar umas rend correspondente ao terreno Case, offer u- p do 0 ao pr-
conforme sohcitou, a desapropriar por 2709 occupado, seam s inconvenientes de violen- ponente, oqual, tendo-o recusado apri-
um terreno na ru a de Riachuelo, do qual to despejos, inevitavis, sefose cumprida a pio, naltimamente delarou aceital-o, em uras
possauidor Anacleto Pereira do Magalles; citada ordornmdoo do dezembro. nov" teioqueme di o. Comtedod
Sor^ rc^ rsisa~ sh 'acitads, ordflm de i do dezelnbro. I ? ?^ 2 ydo credib
por 1:2005000 a casa n. 1, sit a irua do D. Ma- rosoii a r tefO, o?.0a! t da
rta Cesar; e por 800000 a part de um terr- MATADOURO DA CABANGA dspeza sub ta id pla citads 1. "r
ao pertencente ao Dr. Graciliano de Paula Tendo a camera municipal do Recife cole- attengos i.rs ntenbmdd..idde qeq eata pro-
Baptista, desistindo estesdaacglo quohavia brado um contrato de arrendamonto dos eareu mtaforonwvmtioej otado oo redi-
proposto a mesma camarj; pormitti que ella matadouro4 co a claumsla do l&i-roW f.Itoi to4 qurs. eAr .
concorreas corn a quantia de 1:0090W pars polo arrendatari algfu to n at U5 ma- Tabasm me foi proposta por Masobi 0o-
alesapropriasto, na importamia do4:160t, teriaes do mr a-MUM o t Ali Y moodokIto a vLa do oLtwo st&oe quo
feita polacomomhia do trilhle urbanos do annullar o dit peala p amia m nWo- amervis abool mto, gaeu ..o in ..
Recifsi O sliadfoeBoboibe. do duos wis nas guider- i ,aa s^ provedor da Sane Cami, o "p t ,
EneruzihadadeoBelom, viato doUld napro- 4"-o4g d enrId deP r-. publicsa a repartiglo do obta pa.
priagbo enamltar, do mais a maia, utllidde *s tre,2 .
pars ao embellosamto do lugar, al6m do in- st..L ems-- movimento de
t awer d aMeem B&. eaearaI Lonioi_. .ft .: .. W aw


i .. ;.... .....

Iwo


.'- ." .."



'- Ife,.- --.+"- ., /. 1- -
. ^M '. ^- ..^ .--.-.-.


0110=*.ll *-t j } k_. .. ^ ^


lwut


: -. -, .f
ft -


L^' '

















an u S. -s V.- I A

sr. contador pam&clI oppori i't l ae'I A toli
i to sobre o recol lmnt#6 saldo Ia a V
Ssitado. '
Ceciliano Aukmo d (i., zna 4obo.;"
-Declare a Am t c9W "'
Franklin Crimaco Pereira d 'Souza.___ ____
-Informe o Sr. Mlntador.
Officio do Exm. Sr, rodnte, con- CorrespOn-dencia do Diario
municandu baver exonerido a b,.:) d,) LISOA, u3 DEFEVEIO
[0'O l ril pttJbicoO porter, .It,. Go(, l'dves Cessrata os s,gannlo; teinwraes.
|-Fdos Santos Junior.-Au S. contador part-a E.t-. r-timos dia( em sido d0 ant,.cipaiad
Siteonhecimento. pi~rimav-ira.
seq~conhecirnento. N--Morre oma rcfaez de Frontoir. 0 par-
Officio do Eim. Sr. president, resol- tilo liberal cn 46era-se t, Oto. Era u0n dos
endo que so iavre na seccio do conten- ultimos represc.ntaortes dess' geragilo de for-
Scioso term de ohrijar:'io d so tetnpo- ts, t toui.9r so!.)ro si o pa-alis.itno onec-r-
'dos eOi 1o de idybellar as caroomidas rnstituic.es do
rar-jo da ecas-s, of)l,--ro:ida por lDeodato Ro1- go do- bt~ scmamma istuOesd
a rai da s :cda ptigo regimen e demol-il-as n& campo 'de'ba
lemberg de Albuquerquc, para cadeia e talhae postaciormente na tribuna e na i-n-
quartel ein Aguas Bellas.-A' secao do prensa.
contncioso para os fins conveajieotes. D. D-Jos Frasimundo Maiscareohas Barreto,
contenc-*io para os fins co e nt n ,70 marqtuez de Fronteira '7d e jia.,iro (1, 1610).
Offitvio do Exmn. Sr. president, man- 30manuzd rneia(djr-n 6O
.5o manrquez. dI'Alorna. ('9,io uoveanbro de 17-18),
da.,.lo ad .arnti.r vencitmenLus a dest.ic t- 8' con-in ia Torre [26 do julhlo de 1638). 7T,
m ;) do, corpJ dd p-,icia.-Ao Sr. COil- toiide d'A.sunar (11 do abrbl ,i 16T) 13" .-,-
taid .,- *>lla So11l conhciilnento e devido.s lnhor do morgadoui -t Gocli:ria, vartor da c-i
jfi sa real, par do re(no dc.l. 1826, marechal d&
irant;c J*il M t re.- ca:uuo, inordtiq no-m6r .-a r'.inli D. Esteplia-
S- "MiOd r C "" nia.' anti. dpiutado da naqao. grio-cruz tlas
e erltqtiqtq-,e. ordens d isto, Torre e Espada, Aviz, Car-
i fii-Ui)-do Dr.-seceotario, communican- los III llc es "anr-, Aiberto o valoroso da
o1 iil caciiboa it i. nraSr.pan S- n.t'l gr a Vermnolhl a I R.asia, S. OGre-i
iO da Wvar si oro eddo a 8X neraao pc- J oo no a Roma, S. Mahieo o S. Liza:
S,. dida p)or Victorio Nllones da Silva, de OS- r.o de Ilt lia, cte., hay:a n:rscilo a 6 do janeiro
S':ivo da collectoria de Petrolina-. Ao i deo 1802.- "
: Sr. contalor para sou conhecimento. Quando no o niado daste suculo, Portugal,
Fi-antiscot doe Paia Aisthuerquci Maro a obedocoudo toirrste gorat das i leas, so proM
F-Co to Paq Alb rqe Mara-nunciou pelo systma coastitacioaal, o tuar-
-4 onhao.-- Soao requer.,C qa ,,-z de Front ira collacou-se ao lado da re-
Anono Jj do Souza e Siiva.-Cr volucho e pro etou-lhe o. mais desinteirssados
quo -se. d- sorviyos. Na luta ho:nerica quo assignalou
-. iFlora Naria do Sant'Anna. --Informe as inmuralhas loriosas do Porto, o nmarquez
u. Fora Maria de Sant'Anna.--Informe do Frot,',ira lidou honradament,, armiscaua.lo
0o Sr. Dr. admiaistrador do consuladoprj- liberdade, mme, vida e fortune comno aju-
vincail. dante de canipo d& condo deoVillat Flor (do-
.' ., ulil de Siqueira Pass's Sobrinho.- pois duqcp Ida Tercmira)e nunca desm.rece.,
legistre-s e fa~am-s os dervidos assenta- nem ua mnomento das tradicc-os cavalheiro-
egssas da su a familia.
ine tOs. Nas diflculdades sugeridas depois de irm-
S Antonio Foriandes da Silveira Carvalho. plaintado o systeuna co. .-titubioaal, coilocou-
-'"- Re'ustre-so o facam-se os devidos assen- s- o unarquez de Fronteor- ao lado da rainha,
-o .- s-cjo thruoao aj ulara ni assogurar e dali lrhe
4, t ... amartos. 0
Oti D. sp o ger d aidv-eiu naturalmente a nccessidado die man-
SOfficio do Dr. inspector geral da ins- ter-so no partido consorvador liberal, a que
'- triic o public. Ilforine 0 Sr. con.a- presto senproeo unais ,lcidido apoio. 0 ve-
Sdor. nerando marquez era actualmente um dos
e Pade Agostinho de Limna Cavalcante rdais raspuitavois e considioados do parildo
NAbh q.iglnfmrme L S. conadoi rogenerador. Como counse-vador liberal, o
; lbqaerquei.-Informe o S. contuador. marquez de Frouteira totnou part active na
'. 8 polihtca. exercento varias commissOes de ser-
Coniparhia Pernatnbucana. -Inforine o vico pub:ico, ujlaa deilas, de governador ci-
S. ncniadovit seunmo uiinitro o condo do Thomnar.
Niolo Vieira da Silva. Coo re 0 Sr. D. Luiz quiz eleval-o a dignidado de
SNolo Vieira da Siva. Co re- duque, mas o velntio fidalgo pedio lie'fmca pa
Squer. ra recusar essad honra, allogando que o chefs
Arauio & C.-Provem Os supplicantes 0 da sua familiar tinha o titulo de narq"ez ha-
quu atlogain, beon cono quo vo sutccelor, via 200 annos, e que elle proprio estava ha-
S" bitrtado a essi titulo, sando-lhoe mnuito difficii
no estabe!ecimnentb pot' qualquer foria. deix-tr do usal-o agor,,.
A.rtonio Leonidas Durville e Silva.--Cer- Firmno e austero do caractor, verdadeiro ty-
:tifiqn3-se. po daI velha e honrada fidalguia portugueza,
- :hm*idis, Fulgeucio Barata de Almeida.- Vieillo-roche. era o nmarquez de Fronteira con-
: 8 siderado entire ni6n, come um dos ultimos re-
Deferidto, a vohlern este's paipeis i contado-stodoeteisunormdslinsr-
SDeferd,), e voltem estes p~apeis a Cotado- presentantoa d8e;sa altiva e briosa graefo do
ria para fazer-se as devidas notas. piaeiaau esaatv nos -rnb u
Sria par fazer-se as deids noas homes illustres que tanto ennobreceram a
Matioet de Almeida Castro.-N-se. historic national.
o Ara- snniico Vieira do Li'na.-Cotno Dapois de uai long, e doloroso padecimen-
LLul.rancio Vieiia dto, fallecou no dia 19 do corrente no sou pa-
A pede. lacio do, S. Danmingos de Bemfica, cercado de
D. Maria Carlota da Encarnaoo.-Ao todos os scos. Paz sua lIma.
Sr. Dr. adiniistrador do consulado para A eamarai do4 pares suspended as suas sos-
... attender. sos por dous dias, em signal de into paor esta
D. Umbelino Leal Ferreira Monteiro.- O0 prestito fumebre sahio de casa do finado
lii.j~a vista o Sr. Dr. procurador fiscal. na terca-feira 22, polos 11 da manhl, para a
Ofiicio do collector d, G;)yanna. Ao igreja'do extineto convento d,, S. Douniagos -
vSr. cant-lotr para muandar satisfazer a re- (IC Bmnfca, oand- se celebraram as exequias.
r9 ponyuito foi feito pelos condos da Torte. A
qUISuisi,). corucurrencia foi enorme. "
Manu:.i do Nascimnento SantoS. Ao Sr. -2 Tambem uacabou (S seus dias Balkans
DIr. anmninistrador do consulado para at- Ra-.ish. collaborador assiduo que fora por
teader, munritos annos do Jo.nu.l do Commercio, de Lis-
J Jose [gnacio Avila Janior.-Ao Sr. Dr. boa. peni era vigoroa como polemista
ad~nir.isrador do consaslado para atlen- Counbateu a re.-ccaio eof-.mca-damneute. Pos-
de- der. suia pouca instr ucc'ao; mas, a pratica do j.r-
D. Baibina LUmbelnoa de Meilo.-Ao Sr. n-tismlo, e um e pinto viv a eportinaz lir ti-
Dr:-. i d co ,1ul noa hm apcrl'fico'do ous dotes naturams do es-
Dr. adianistrador do consulado para at- ciiptor pubhico ; lutador iumausavel.
: tender. Dosgostos pur gentissimos de funilia lhe ha-
Miguel Martins Portella.-Pague-se. viain tirado a 1 z-da raz-ao, havoan dous an-
Jos> im'nuo d\ Lima & C.-[Informe o ns. Permanceiu quasi todo e~se tempo no
Jof naod Iore0 hospit'ti dos alienadms (Rilhafolles) ; ultima-
5 Sr. Dr. ;ulmniilis'rador do consulado. -nente f4ra concluzilo para o Cimpo Grande,
i OfliCto di) Exm. Sr. pr,,.o.dente, COIflaiU- nos airrab lilms Ido Lisboa. mas 0s estragos


0 nicatrido tOer doferido a pol-tilo do COnM- morass a physics ia torrivel doenca que o
i n mendador Joaquimn Felippo, da Costa -Ao niar, r i prountos sueumbo.
F)i maFt- ) o3ucorrido o funeral do des!i
Sr. cofintadoi- pora sea couhecimento e do- tose jomrnilista Balth-izar Radish. No presti-
:s VidOS lin. to viarn-se mtnitos representantes da classes
SOfficim ,io Exro. Sr. president cornrnu- commercial e inuitos membros da imprensa,
L nicaundL) tr auturisado a repartiUo das firiando entire estes a redacelO a e mprega-
i .ra ,- 1 ^~ ir r\ r los Jo rnia l do .Co m mwe 'cio a qtuo o fa'l oe i-lo
Sobras pubUicas a executor alguns reparos oJorten al do C mu ne-itos a a. o fallcio
na guaria da c-sa de dotcun(;o -Ao Sr. 0 corpo foi depositado em jazigo de familiar
SCantimlor l pra sou1 corlrhcimllto. ul- cmit,-eio ocu-idental (Prazeres).
O l'ilcio io D,-. secrotario Ida prcsidencia, Vao prosujnindo emi seossos diurnas e
Strasunitt.,o ,:,1i.a portari:t e i 1 d, nocturnes os trinabalhos da camera dos depu-
Stados. A oiscussmio da reforrna admninistrati-
S ,corrente, resLbul'om-cndo a de 2.1 do dezei- vI vai mtmait) adiantado, a diga-s3 a verlade,
bro nilihno, s'bro a nlOini-aotIo aid 1antel ntistes dcbat:i a opposicaro tom-se conduzido
SBezer-i. Vic-,nci,. CiAva!canl, para a ca io ur n fuldo iouvavel. No succedo o mens-
S.ira 1 1 ,I) .i, e ii Ca-ia:,..- ,ino quanto ao-s 'hors d'muvore do antes da or-
Aua, ulunip le:n do dia, emn que 6 caustic, apaixonada,
SAo S:'. L ,:,ldor i.ar.t s.,ct o eimeato dleclamnadora e pareialissima. 0 metsmo se
d1 ( 1vi 'ilts. p6"e diz',r da opposicio na carmara heredita-
Fraci,-, 'u Tavars .iJ Silva Cavalcante. rio. Dcp-ois de tsr provoca-lo a quest.o poli-
-;, A t -',r. c, -nt 'r p.:-a innn ,, ;,,untar c,,- tic-:i n:i. ,iscusqa) dos acdlditamintos a respos-
-.. -A Jta ,1 o liscurso da cor6a, em quo o governor
;t pia di-. i- iormai,:-eS. venn'ou por unn upu-,ro insigniticante de vo-
g".Oflii,, do D)r. s- c onaiim 'la presidlen- t's, li so estA debatendo con um calor digno
ia, tr'aa. itil.-i c~.,'pia das instralci es ,i usu anpto mnai proveitoso e fecundo o pro-
fr- (aim -u iuit ,, ,. to bo mtill de indemnidade proposto pelo Sr.
.p^r.1 arrecllt,]a,/,,. ,1,). ettroltltalet-tos dn se- C L, 'E' a questto dos coroncis.
cretari.A.- 1) S- :c|jilt' pAl' Sell CO- apre.dntada sob Outra formina. Na essencia 6
a nhecirie:lo o lins conveioentes. a rnesrnia Cousa.
Ofi,;li ) do Dr secretirio da presiden- Pretende-se impinge, (o) tarmo 6 vuluarissi-
cia, t As aiittinidu copia da porlaria dene- mo, nas apropriado) um bill que o governor
S-gatoria 1e provimenlu ao recurso de Joso toraa extensive o0 tat beneficio da reform em
SGuilherne (Guimardes.-Ao Sr. contador generals do divisfio ha mats de 150 coroneis,
para seu :,onhecimnoento. aggravando ainda rmis o thesouro. Estreou-
CandidI Eustorgio F'rreira Chves.-- se noste debate, como par do reino, o antigo
Cado Elsorgo rrira avs.- deputado, ultimameute .elevado ao pariato,
ComeO requer. Francisco Maria a Cunha, ex-governador go-
Fran':i.sco;() Hodlot lio Bezerra de Menezes. ral de Moeambiqueie a indigitado ministro da
-Cc r I i1i q ue-sguerra, no cas do Sr. Castro, sahir do gabi-
--rtliqiue-se. nete,. o que bern parece dasejar. Afflrma-se
--- .poremin que o Sr. Cunha nao terna anauido a
Consulado przovincial aceitar a pasta.
!;ESISACIIOS DO DIA 8 DE MARgO DE Fallou-se tamb 6m esofes dias nuumnxa recoinm-
'B 1881 posicao ministt-rial era qua o Revd. bispo de
'Fheodoro .Iosc lanos d Mello, Alfrodo Vizo1 tomaria a Dresidencia do conselho, con-
Tldor JOS amos ds Ml ervando o Sr. A. Braancamp, a pasta dos es-
dos Sinto)s Almeida, Francelino Domkibng1ues trangeiros; mas, nuo se chegou ainda a um
da Silvi, Jovino de Souza Reis, Antonio accord neste sentido, o quo nao 6 facil, pois
Joso Lopoldino Arantos, Joo Bartholo- teriana do sahir e 'ser substituidos alguns dos
mou ciorwalvees da Silva, Josi Firtmo Xa- ministras actuacs i que gozam de menos sym-
vip. VictGori( lee daeila Jose10 Firmoel-pa
mvier, Vitr, Cysneiro d Motllo, Manoel A opposiqcao teii explorado corn grande af-
J' Jds ,le .dzevedo SalMos, Hermenegildo finco aquestho do'ontrato do navegacbo para
S-etto do Azerodo Coutinho, Manoel Luiz -a Africa Occidental.
dos Santus, Vicente Ferroira da Costa e di eo dsr Pinheino Chagas, na canara dos
-- Joo &u~Ies orrs. polo Sr. Pinhei -o Chaggas, us camera dos
J' 0 Gonoalv&C Torres. deputados. Nele teem tornado part os Sra.
S, uarral d C., Torres Irmio e AatoiO Hintz Riboirbo (oIposico) Elvino de Brito
i Sa*io do Naitmenato. -Cumpra-se. (maioria) e outros deputados.
er a'0 nrm mist eriat o ellado, Vise onde do S. Ja-
,o r OTflY ,iL. .t." ~ seoio p~ra nuario, toer-se do landido habilmp.nte da s s c-
-.as fihons J. -e ie cba cusagoes que.1he te n sido dirigidas pelo
S-,Vat. ,C. e .F=Pd 8.ha C.- does da minoram.
-. Sir vericAdo o 4a t iMtk. Esqueoia -me dizer-lhes qae na ca
S Joaqaiam JOBis de nwx%0 L pares, 6 relator do rojeoto do lei qu
Ral ii es-t I ,rv._. gd o a ."4 & s govern.,
BarIe -a^ 84 me 6 'U41 &
Rudo Lidigis. ht ~ Binr.. ~, LO0+ d~o Si
Ar-. e -o Ultrr.p roosm. Tam
l id r 1 j MD lde N tPartA miuiti pronanciada nestal

Ca 1A 4o6 00 0-W Jf-tuoosi po ,:
Calo do Lem, WAu


iaata,4 -0. aia- fine',m
axn* ev, .I de boa -f, oditdo. 0 adwbi~l. bion ir Oon
gisl t1raKd t pe I a0pap@I in mente'upenhadoM if0 .
Ii'ttouI ii a atralbe. por Joaquim de Aluaia. mo pro"__r a 'mau s PopalTsfb '
U.0 povo por os regeneradoros Ihe fla na peca outro typo. o de urn jornafista sil, qua-l d7 tsalona das c e3t,aS a
ora importancia, quo antes lhe no- tratieanteo,.qa apanka urmas tantad libras ao opuseulo do 72 paginas, contendo a
qAmemoria especial, um intereasante ca t
v'~fn. cAonseliou ao poo a quo so reunis- coaselheiro Rontino parn lho fazer reclames deoria e$.mia, urn iteros aes twee-
s'" -- ,~inlecor" O gOVeO refornas j- politicos, apontando-ocomo indispeuuAvea docRa imowa .a. verd1 4-
oluclo das AtAsreis qio do bernso
-por p ultimo Adriwo Antev de 6 8ctor Braio qtm epeuta estia paorte. O A iont i ricab[2a 9
estv# qua eelaro~k pipucutr aeatgavp rto.s paNeo*lao iniinit c 'SA 0 r ;o ma. pa-.
;|irf^ a,j| J ,~~ S que declaro~t applova r a meO&i, outros papeis- inntiflcantes ; entram nar -,Irecen-at dover de Iv le.:Idde,n ottsmo sem. a
f E f L0t as vantageans que o.paiz tilrva da bome'lia, alem dos proctdentes, Virginia. a- mais eia. solicitoeao do lningitm, dar-lhel
q4 V = iL o. Postal e nvotaoIm O gusto Rosa,S Jo o, Julio Vieira (Vise.n- no'tieia dun trabsiho, quo a garse pol
foi Ka' a "unanimementtb. de de Carregueira).,MO&ilia dos Anjos e Souza ddin ta ?bq a l i
*i oa om0aPapo doo ono I oz ln.is quo acabam deo ler-e, me parece util
"4 atoOWAoto tt aoa.rs eo pp L., ops
ilst, t' lo ftIor tt- cobeudoMariano deo CarValho uiA ;,Dtaco doa A paca, comquanto 1io possua todas as ao Brasil.
.i .o ..orftrO .preasidedti Bm noiane do Porto. Quaadw i "uoudiOces de moviient.s, sitanqOea, e esm0e-
Ei .P 9II 011i "l minou o Meetiinij foram leItantados vivaoano ro qu. serian necessarias, tomrn consegui lo
moswtueboB, qu- e do mez pro- rei, partido ur,)g.essista. deputado.'sdsndo agralar por que tern pilhas de graca o typv -_ __e- -_-- __
ximo passa.4, ne reuiram no.Ta ciade era Miriano d C.-irvalho acompanhado ano hotel dj protogonista. ) IA D P Il M i
important oimicio, oa abaixo asigilados rd- pr imuil..s poMIiila'.ns. Rinou ordein. i E de:nt,. c'da qual, segi o as suas oji- I DE PR AI DUCO
solkasm coavidar para umt. njov.a& I-t'UUjLO a 08regerimr.td.}' ,. eA tr a4t'varn d.t!.sur w- no--
Sosabitantes niOe polettc:s, pratoude vor no Ce!h211'J
todoas os habitantes do Port, qi. desejei tings, presilnu t! iu11 Jose Guilh- n,, t. a ItfIntino um r,'trato- urma phtogr,,phia ati. ikECI[IF, 9 I)DE MARCO
tnaai&stJif f sAu*-ini&o mttra av!-xator A e ontr Joe M',r.,'i .Ia Fonseca; .st -vj b[;s- E-t5. crgiani'los, porqu- n ;I d. t-i.s Not c cis da Bahia e de Alag6as
Iniqt! ikd nimposto d( ro,1 ntt: to uv cjinLra t~ti povo, sou.l inaior a affluaeneia depis paspilh3ut politicos inmuito ciics d,[ si e *.1:1 '0 l i ri M ap
a dirsac1o, ub l tca otado acta.iiniQto oi qua t--rmiiuo o m-reCling progressista. sua tiupposta imiportancia pessail. n',miI U Ji ralr p O ano, ape-
ndrocios p tblicos. s ''dos as oradores iccusaram o govorn.I, hi uiq';i, fli.znoite, que rimoa ci u p.:- nas adianrtLou do inglez V alparaiso dous
a A. vE da cidada d ) P.)rti ju!t:i 01 noebrd- redfer-nJoTactos seu 'imnp.)rtancia. iul'c- _s a tfi gr:.nI, numero 'd. prcltia, los s.iot ;s dis di.il Bihia, 40 e 5, Irazendo jornaws de
eato inugirida,4a, repdtia I i) si- da a in n.)il r un cnviar outra r-pr)s nta r ao r-i. inJo .0 c ur),i a "::ricatara desenhala con tanta pi- Maii al 7 dii correniilte. FEis o que delles
eDnrgico, emnbora prudent. ,-o:e peitoso, j ,i.t) L;-but urna coitinmusfo. Houvw or,, )r qu,- Ihir,:i pel.) -r. T'.ixeira de Q:ti,.. S:
.io thronla do sua aageata-.lde 'iao I). ira i- qiu., quoa. o povo senlo fur atterr ii ,;o d .'o ( u.w u :it )r im vcrda.l-ir, io) iu: 1 lin d C 1 c lc;1 S :
xardo ter no animo do mnouarcha=illuitrado reunir-soa e gritar abaixo o ministoriJ. ,n lett.as u ha inuito respoita-lo p,-los -.eus es- BAHIA
e liberal a influencia. quo. a verd:ade a ajas- ( oorW'), 20, as 3 h. e 40 in. da t.-O Mne-. criptos, a critu.a ti:Iln hl li-.utlo esta cm- TeniJo siio ap.oseritado 0 commissario
tira eolrcou so'br to lo- s ,9 irjt ). rjctos. ting de S. Joou dura ainJ:i; alt'g.LOit) o insuf- posica.), il,z. U I ,.ll\ -Coni t,'aI(,Ie/.-i ,i) ,L'ii- vn';jcinadaOr da capiLal runselbeiro Dr. e0-
a A reuuiao teri lugar an, ploximno dornain- ticiecICiL do theatre) a co:n riks.ii p'-;do li.D- t.jS, 'uic.tr1cunilo-lie asi b.,lioez'is, ud:udof-llh.,r u re S s frm nma
W, 20 do current,., pda. 11 lh':a di inanhri c p'ara ir una part,, pai o rs'U(l.p Er'trp: nliArn t,,i: a atten ri, i nr.e-t. ralingos Rolriguges Seixas, form nomea-
i) ritl Lhoitro do S. JouX iorto, 16 i4, fd- to Iie uconaed'ldo. Nostu ua reuudo jji terOni- .','.o 1.4 r jflten i.) pi,, de ,\' i ltis : I):ia c:Se cargo o Dr. Augusto Iri:re
erteiro do l188! Aut n.o d., Na:scimn uto Pi- nou, indoj a .;:lut qaOalli e.:av-t plr o u.i explc n i,0 b1 i,.: qtt s?, nn,, i,:;tr i. t *;i i'/ tr BilteiucuurL ; e para CutolmnisSa.io SU-
aheiro, Antonio Jose d' C')-4.iJrrira. M.-Id- tro ,Jd Sp. Juio. de pr ,.ni- iis lz rn-- iJ c,:i.;'t.. i',- |,;: bano o Dr. Carlos de Ci-quilira Pinto
c iu o r F o i tu m i to uI.)r n ', .alio .2 ,u t .;i iAe .- ) P o rto 2,1, at i h T ,r ni' i1 'i r ." l.) q u. h -ti ,Jo ,t ua c tu n as ..r .wi n ,i a' t i.- ,to-
P'ireira, Dalphina Pec irit i Cja1 tt J i.-e le'- niJo no ehl atro -. "Joa, ; t'ailir:'-ii v rios ii orae;a.ir n l tcnn, no n 1pd, it .'i, fli,..al i ii ~ .J i it dor.
reira Botolli., JJ.rony duo de S1iz. Piato Lii- drvi'luos, entire outros o V i.cori t.. ,1; M rloreir i, 'int'.t b..t. coiifj ;,j :' 1ij[i lilill, ut.co. i- .'i uimuwalo prolmni'i)i public da
t&i,. Mau u;l Fe-naudus Pinto, v,.LcoauoI dl .1 ld R.i, qua dissi n'uo ir ddfuaiedr os rejeui-a- to .oI a o;ici ila l-lI esqla.ria li.JJlul..[z i il)ial'C do Muliloe Saillt., bachiirol LutIZ
ves Machado, Visconda da Trinlale, Viscon- doros, rnmasatacar o imposto .le rcdimentitu. surta no Tdjo. 0 sorvico ',o bulifrt foi pro- toOnioi) Vieira.
.Io du Moreira do Roy, Bra-o de kitssardllos, Foi approvada urma rupresentaeito p,-Jindo a fuso. As baixcllas a pratairia, ri.juuissirnas ntl a ai it esdat da
Autonio Birnardo Forroira, Jose Moreira da 'deonissao do minusterio. Comnpieto soceg). N;-.s toilettes dmis ,arnn-us, notavari-so alguma iLe, l aita, oudal da
Fousca, .Joaqnimn Antonio Gonealves, Auto- Porto. 20; ias 6 h. e 35. m. d '. t.-SegAw d-im fiaussiano gosto. A abunilaucia it. cfamf- i F-Cul made de M(diciuia do Rio de aneiro,
-aoO JOa;mi-in de Araujo, Miguel'Dantas Gon- para Lisbon, Miriantiuo e Navarr-o. lTverarn lia-s que ornavarnm :is slas, atriao c esca-Iarii. JoaimjUjI T. tluliano) do Oliveira Cabral.
calves Poreira, Alberto Borges do Castro, An- grande acomipanlainmnto. Forai.n dapedidos ft! servida pelo Porto e po)r Cintra, onad, flo-
i o loa l ias d :-Por ir a s, Al b r o B r s d Pto A -- is a e .;t a t is t iw a d a c o r r s po ti l en cli a
Lotiio Dias dlirditas, Adolpho PiuniIte'l, Gras na estaciio oin vivas el-rci, miai'stros e ri',c'.crn luxuriantds e formosissiInasu". I u c d rsp lo o
par de Catro e Lemts, Jose Pereira Peixoto partido progrossista. Ha poucos dias a ;nayonri porta uucz tr'nsitou poes caixas u'banas postaes
Ie- Almoida Carvalhacs, Josd Antonio Ptforira OuQamos agora oS r'gj0fl3r;imloi s. convidarva p:ra unma r.tnuiiao ;I tj.,l:t ina- l Capltal, eili fevoreiro :
Duarte, Antonio Carneiro do Azavtodo. Diogo Aii vUo p,.s os tolgra3naas di-ivid,- ao prensat liber;il, para u'i: reutfuio i) sc a- Objectos Purtes
Leito Pereira do Mello, Joaquim do Mmito o Diario Illustrado, que os pul1ico,. em o sa nul- lacio ia rua da ktalaia. ifrios 8 16
Faro. Jose Francisco da Costa (t imariis, An- inoro do 21 (segunda-feira) : N tonio Juoquim .,ia Silva, J-)s -'failliorne Pa- Porto, 2). A 11 h. e 1 3 in. 'n.-E' tal o guint. aviso pari outra ra ,ii. ,.ziun a" irancas o 1,002
it .3.I.k AaUt11 LfCan !s
checo. It.drigo Aatorilo Farreira Dias, Gui- coneurso do pevo a) meeting ru-gen.ura4ur, quot da prirneir;.. )iascorr sells insuf-
llierme Go:nes VFernandes, Narcuio Josd dia c ifa nissno esta, a f'ort ar outras iajw.-i.3 ,a a Os abaixi assi.gniudos, c rcordalao pie- li;ienlcs 5
Silva, Antonio Josd Goricqilves Pirto, Fran- diiffjrmuteaspartes para divi lir g ,ntg o c d,is nam-ntit coin a idda iniciada pcla iunaonari Di.as niaO fcanqueadas I 11 118
cisco Antonio Gonealves Bust., Akutonuj Josd affrontar o theatre dm S. JoA). a portugu,.'zi de afflrnriar urn protesto zaot-je
Martins Ferreira, Josd Ferreira Lascasas, Ma- Porto, 20, as 3 h. 2 in. t. -O m-eting ri.- siitico, por ocicaisiit9 da cB1bracAo do ceat- loriws rO e outros in-
noel Franeisco aa Costa, Thonaaz Joaquim generador tove 12,000 posso:t-S, dividldas p-lo nario do inarquc 1oa Ponba!. aceiian:o ;:cs- pressOS 10s5 17
Dias, Antonio Josd Goanes, A"anio Ro ri- theatre da S. Joao e saifio. ik o" tdo Sol. do j0 o alvitri d ocrigir un inonu'nnto ao i nEcomnenlas 1 4
gous Parada, Joaquim Josd Ferreira, .ona- Ao priinoiro presidio Joe6 M-irica d-i Fons2- grantle estadista, c pr,-parando a opiniao pu- Ininl s p us aus 1,817 1,817
quim Rosario Fdrraira, D)inigos E--piritu- c-. Ao segundo Jose Guilhirm. Paheco. blica para a alta complrehlienso daquella so-
Santo Gaiiar.es e Jose Novaos Cdnhi. o Fallaram as Sris. Jsd M.)reira, Jose Gui- lI-inicladeo national, tin a lomra do convi-
Eote comicio tinli itin carac. ranams pro- lienine, Eduarlo Moraes, Visconde 'Ut Morei- dar todos os jornalistas e escriptores liberaes 3,|7 3,.159
nunciado, o por isso os amigos do governou re- ra dui Re, Joao Maie'.onca, Miguel Moreira e de Lisbaon, bo.o c-Jno os represeantanes da ia- BilhctCspostaes que
solveraifl oppor-lhe outro no mesmno din, ua Auselmo Duar.to. Approvon-seo a r.pres-nta- prosa das pryvinoias, a ura nova roaia-o deixaram de ser
inesma cidado e quasi a mesa hora, minar- ero enoergica coin grande eat:siaso. -s deve eolebrar-sm ni quinta-noira rd24 do eir de
chando logo para alii os doug"Dradores mais "ia R ibebram-se m.nsaans d-. adh.sto de torrent,. uo edifitcio do Gremnto Lusitano, entregues
energicos da minor`a, os Srs. IFTiano Cyrillo Braga, Vianna, Lamngo. Regoi, Vicira, Ca- travossa do G-arda-i6r n. 3.3, pelas 8 horas Destruidos por immo-
do Carvalho e Emn-ygdio Navarro, o prnimeiro boeoiras do iBasto, Fauiahma, l'cc. kd- a aoite. Lisboa, 19 fveroreiro do 1381. Tho- races e insultuosos
reactor principal do Diario pular e o so- 0 meeting progroesista tov; pu-aca concur- minaz Sequaira, ( Do Diario de Portog-,l). Roiri- I Por deliciencia do en
gundo-, redactor principal do-trogrcsso, qu3 roneia. Marrianno teve frio -.colhiimonto. guesda Costa, (kin Revolucdo). Pinheiro Cha- -0
sao em Lisb6a os dous jornaes q-ue sustonta- a Porto, 20, as 3 horas e 7 rniautos da tar- g-is (Do Diario da Manhn.). Elias G-ircia, (Da d ereo
ram a situacao. do.-Sao trees horns, terininou o _,raaado mce- Demoicracia;. Magalhaes Forraz, Antoniu Lei-
i.scusado e dizer que og meetings do dia 2:) ting ao theatre do S. Joao. U.n verdaueiro to, Cainmpos Torres, Silveira e Costa, e C. da 110
no Porto foram iminensainente doncourridos. delirio do enthusiasmno. Cuinha hbllem, (Dai Revoluqao). Albuquerque Por doicieticia do
RHiuou em todos olles boa order^ Concurroncia coino nunca so vio nesta ei- da Cunha, Affonso Vai-gas, Joao Monteiro, ern
-Parajulgarem debta agitaciola tpindio pu- dade. Todos os oradores recebidos coin fro- HFrwaenogildo do Alcantara, (Da Crenca). Go- enrereos
blica, excitada pelas manifestacOas contra netico enthusiasino ines Leal, (Do Seculo). Barradas Murgulhako, Por ni(oserem encon-
rias, pass a4 transcrever os telogramnmas a 0 moesmo enthusiasm no salad) da Euter- Saldanha da Motta e Cunha Bellem, (Da Re- trades os destinata-
quo d'alli t)ram enviados p.ra. a capital, pe. Fallaram brilhantemnente os Srs. Dr. Jo- voluado). Jaymine Larehir. ( par do reito). E. ti esnos redereos
0 Diario Popular de segunJa.feira (21) pu- sd Moreira da Fonseca, Dr. Miguol Moreira, Anmourous. J. Maitins, A. F. de Campus, Ma- d.7d1..
blicava os segu:ntes: Dr. Adolpho Pimentol, Dr. Mendoaca, Vis- riano Feio, escriptor. 0e aos
m Porto, 20, ds 11 horas e 20minnutos da ma- coude Moreira do Rei e oin industrial rchama- N. B.-Estas rubricas sao minihas para lies Por serein dirigidos
nhbl.-Mariano e Navarro foram esperados do Anselmo. Vai urna comnissea a Lisboa dar idda dos signatarios. para points onde
na estagoi do Pinheiro por numerosi siuma tevar a representac.o a el-rei. Inforinarai opportunamentc do que se re- nio ha serviCo ur-
concarrincia die amigoas, sondo recebidos coin a 0 largo da Batalliha e Aveaidas consir- solver W'essa asseinblea. E' boa a idea por-qu b 20
vivas a el-roi, ao partido progressista e aos vamn-so apinhaloa-do povo. U o jesuitisino tiom invadido nestes ultimos te:n- ano
dons illustres .doputados. Reinou complota Porto, 20, as 3 h. e 26 m. t.-lChegaramn pos ea somabra da incuria dos governos da na- Por falta absolute de
ordamn. meeting muitaa mensagonm dd adhesbo das gao, muitos estabeiecimentos de instrucca o endereQo 9
a Porto, 20, -as 3 horas e 40 minutos da tar- rovincias, de Lamego, Braga, Vianna, Villa publica, sem fallar da pr-pagdnda incossante Por mal dirigidos para
do.-Foi nurnarosiesima a rouniao progressis- -i ova do Famalicbo, Fate, Vicira, Cabeiras, quo est'i fazeado a despoito dasci-culares re- .. b eado
ta no theatre do Priacipo Real. Muita gento etc. Contes do actual governo. sobro tubo nas po- ra
uao p6,e entrar porja no ter lunar, ficando a Porto, 20. as5 h. 4gin. t.-Rsunio o mee- voac~es ruraes, onde o fanatismo esai maisj
na.a avenidas. Quando entraram Mariano ig rogorador. Presidio .Jose Moreira da radcado. E naoo s6 pela ineuria ds gover- 68
Navarro foram acolhidos por estrepitosos e Fonseca, sendo secretaries Joaquim Antonio nos, mas tambem pela inarina de mnitos ci- N movimento total da correspondencia
prolongados applausos, pal tas e vivas. Goncalves e Alberto Borges de Castro. dadoes, alias illastrados, que dizeado-se libe-
- a I)olli.a Maia propoz para presidents Cor- a Constituindo a mesa era tad a mulkidbo races e teado prestacdo valiosos servicos -Ali- urbana comparado corn 0 dejaneiro houve
rei-a de Barros, o qual nome-ouz-ecrotarios dQ pessoas que |-nchia o th,tro, a rua A a a ordado, yao entregar seas filhos e filhas a uma dillereoaa de 60 objects para mats
Detlfia e Chovres. Falloii Co-sta o Aluneuda praia, que Adolpho Piten,el propoz fazdr-se direeda.o educativa dosjesuitcs e seus afilia,- e diminuiram de metade Os bilhetes pOS-
inuito born ricerca do procediunento dos ad- ao mosuno tempo outro meeting no salao da dos, coun a insnenata evasiva de que mais tar- taes immoraes e insultuosos.
veosa-nos. terninando por proper uma-mocao Porto do Sol. do a familin, e o mole social emn qua viverem Aadniistraco recebeu cinco reclama-
do peuna conti'mnca ao governor. a Nomneou so una com:nissao para pedir ao o-nendari o quo tiveram trazido do ultraunon- A dministra.o rcebeu o rou ama-
b n-pauineaa arno govornador civil licenca quo foi couceoida. tanismo desses alforbes jesuiticos. Esta re- QCS sObre o servimo do entrega : quatro
CLabend a~palavra aMariano tavode s- No salto da Porta do Sol presidio Jose Gui- velaeao, o que ten mauito graca, 6 ter sido por bilhetes postaes anonymous, ser indi-
pcn-ar quc terminassc a prolongada salva do liernne Pacheco. sondo secretaries Dolftm Pe- feito' polt Nacdo, orglo raaccionario do Porri- cacoes precisas, e urea pela imprensa. Pe-
pal.,nas coan quo foi aco'hid,. Com toda a ri-ia &n Costa e Jayme Motta e Silva. gal, o a rote o partido liberal, nao teve reme- diose
placidez, phrase fluonte e urbana, oxpoz o Aprsentada a represeantaeo i'llaram os dio so nao confessor quo 6 vordate. Elles go- dl0-se, de balde, povas do allegado. To-
quo era o imposto do randimuato, como elle Sis. Moreira do Rei, Costa Monies, Acdolpho vornam a muloar pmlo eonisnioaario; a mu- davia despertou-se a attenqao dos empre-
se harn.-nisa con as possu.s do cada un. Mos- Pimontel e Ansolmo Duart., fazeno veo que ihor gooieraa o marido e-os filhos sob a capa gados.
ttou qual a situaedo do.,graeada em quo o ao- ost governo nao so p6de sustent'ar e que nao da mais evangelica docilidale conjugal, (as ALAGOAS
trial governor achoi as financas, c o mun-to cumpnio o programma quo pronettera. 0 quo sao doceis), e ahi vai a pr61e-dos rainores -- Lemos no Liberal:
quo o governo tem feito pal-a as melhorar, snlao reoloto e run. liboral5es deste1 paiz aninhar-sa aos bandos No din 25 do moz ;vwoximo passado teve


eoaseguindo-o comrn sco da sun populriinda-
coe, seegu o- comtudo parao s sua populriaen- No that do S. Joo fallaran on Srs nos collgios reaccionarios, coin o pretext lugar a inauguraaiio do trecho da estrada de
.tos materies, antos desnvol3ndo s Ant onio Nascinento Piahoino o Joa Moreirad carto ponto plausivel do qua 1 so H nsin o for de Paulo Affnso, entire Piranhas e
s, ants desivolveno os.tudo coin bonus iethodos (o quo tamubem 6 vor- lod'O
SExpoz quakes asnreformas deo administ- da onsa L a roen o o secra tudo c bsmthodos(o qu tambem ve- Ohos dAgua, na xtenso d 28 kilFmetros,
co j aprostads e as roor s politics rio Joaquim Goaalves. L 3amse nagns dade), que as linguas vivas ali so aprendem quae se oacha prompto para o trafego public.
quo o governor apros-entar succesivament po Jo partido rger-;dor de Vtanna, do ondo veio prata o thooricamcut coin mita prfeicAo Assistiram ao ato o presidnte di pro-
que do governo apra sentaxcuc nio do success progivamenta e omisso. Lra-s ensags dos (o qe ua no mentira), e que as linguas mnor- vincia, os deputads geraes Drs. Menezes a
Eat conpleta xqcauo do stiu program n ct oc- Viina, Lnho tas. a litteratura classica, as humanidades fi- Mariauo, Dr. chefo de policia, Dr. juiz de di-
E-rtygatisou oprocedimento dosqua tinham cen.tro3 de Cabsa-,a s, B11, i a, nalmnonte, siao alli cultivadas por mestres pro- reita e mais autoridadcos da eomarca e pes,
prtmiomonopotisar a gorencia d~s nego- 50 e outr-as.
cioS pubicos cooa s subtituissem todos s Sguidamante falo o S. Costa Moraes fundissimos e qua nao carecemn de anlar exer- soas -gradas, tanto da capital c,-[o da mar-
odcs e a todos os pattidos, e quo ora a- qu disso qua tudo' quanta prometteram ao cdo sate officios ao maesmo tempo para tra- gem do S. Francisco. -
voun euua guorra-- peio dcsogano queoIls dou Porto os p'-ogr.ssistas, a tudo faltaram. Tu- zerem seau espirito tr.aquill), o que tambem c A_ cereunoniu religiosa foi feita pelo Rvm,
Sopinio e o livr xecieo das prerogatives do fom f adas. Adolpho Pimetel tarn- oxacto. Fr. Cassiano de Comachmo.
los altos podres do estado. Foi thusiasti- be fallou. a Fallaram mai. os Srs. Moreira E do tudo isto oa que result, que os alti-' 0 E Olhos d'Agua, para onde foram todos
canente applaudido. do Rei, Miguel Moreira da Fonseca e Anselhno loquos discursos, os pomposos monumnentos em vages anbandeirados a puchadbs pela
Naaro depos d prologados appla s Ferreira Duarte. Applaudid-os coin dlirio ao grande despota minarquez de Pombal, as machine Penedo, houve un- esplendido al-
it, eomomar o se vehoeto, mussprV todos os oradoros. Todos terminaram dando reunimos e prociss~os liberals, como provavel- mnoco, en que se pronunciaram eloquentes
igno, diseurso apeiantdo o semutpro vivrs a el-rai e icidade do-Porto. nente soe faria a e das mais imponentes na saudaes e discursos analogos ao acto.
procim toForm trocados nuitos telerammas, en-
o .p-si( ao no son system ipo ditivo, ar Comecou asonze horas e terminou as trees colabracao do centenario do mais absoluto to Foram trocados nuitos telegrammas en-
irot'.ader agora rocorrer s o poav que antes da tarde. Marianno era esperado aa estanco todos os ministros do absolutismo, oendeusa- tr os es s S
desprosava g a correrca dop qucessdadte por ura forqa de cavallaria que o acompa- do agora polos sectarios mais estrenuos do a Do president da provincial ao president
prsva;discorreuiari da- dae ndo a usolhb doerninistros:
dusr ;is tcas, quo devom soa n itad nhou atd ao hotel. Notou-se qua nuo havia grande partido liberal portuguez, deixaranm do -nselhde ministros
con roraspoio leasibuo dopveo. eFo enitas grupo algum que podesse suppor-so-estivessae m paz o jesuitismo invasor da nossa educa- a Acaba de se inaugurado solemnemente o
coiano. eaxlo dopv. Foi mito erturbando aord o e do en0iamento moral dos nossos filhos trecho da estrada de ferro do Paulo Affonso,
vtictoradomentre Piranhas a Olhos d'Agua, 28 kilometros
cr A-s onze horas percorreu a ruas da cida- e das nossas, fll.as.
aFallori dopois eloquentdmannte Adriano de A'euehrsprorna usmn ia a ossflrs-d xtens~o. Coagratalo-mae corn V. Exe. por
Fao, F depoid eloquentpmpa nte A driao deo um grupo de sois individuos montados em A quest no e do palavra ouca. A ques- de xtnso. Congratulo-m coV.Exc, pr
Anro, approval e burros, comumcarrotransporcando seis in- to do meios, de energia e do boa vontad. taio auspicioso acontecimento, ea rogo so digne
noustrando o proveito para o paiz do conti- dividuaos, sendo o sou emblemsa grandos'pe- Combtao-s L a reac1do jesuitica no memo leval-o ao conhecimento de S.M. o Impera-
nurtr a actual situiatbi. .
SA. tc.o f-oi apl-ovada por unaimidado., dacos de br6a e um letreiro que dizia Broeiros campo em qua ella combat o liberalism. don, a quem todos ns aqui reunidos dingi-
S president oco foi abracou Maro uaneam nidam do' orto. Haja vista a Suissa o a Belgica. uos reverentes saudaqces le'ecitamros ptio
S0 president auracou Mariano em nomdo lvivo interests que toma emn prol do engran-
d cidade. Levantaram-se vivas ao rei, ao No mseling rdgenerador calcula-se qua es- Jesuitico 6 o beaterio das ftdalgas na capel- decio ento e progress dq nossa patria.
partido progressista, aos deputadbs. Maria- tivessem doze mil pessoas. 0 meeting pro- la franc-za de S. Luiz, em Lisboa, coalhada Xo president das Alagoas.- S. M. o lm-
no e Navarro foram acompanhados ate ao ho- gressista esteve concorrndo apenas de agen- sampre de gentis e opulentas damas a pretex- perador agradece as saudag6es que V. Exe.
tel par muitissimas pessoas de todas as clas- tes da autoridade e caunara municipal. Pro- to tie mil devoc5es, pi'gas e emolientes pra- lhe dirigo em nome dos alagoanos e por rmi-
ses. sidio Correia do Barros, sendo sucreterio Del- ticas na lingua attrahente do Missillon, La- aa part foliorto a V. Exc. ea briosa provin-
1 Reinou complete ordem. E' uma das mais flin Maia. Fallou Correia do Barros que ex- cordaire e Bossuet; jesuitas sao quasi todos cia, que V. Exc. dirige, polo notavel melho-
notaveis e imponentes manifestac6oes feitas poz o fim da reuniio : no mesmo sentibo fal- os collegios mais consiMteraveis do Lisboa e ramento que foi ahi inaugurado. J. A.
nesta cidade. laram Costa Almeida, Marriano, Emygdio Na- seos suburbios de Braga, do Castello-Branco, Saraiva
( Porto, 20, is 6 horas e 40 minutes da tar- varro. Todos diaseraum que o imposto de etc., etc. E entretanto a maqonaria o jorna- a Ao ministry da agriculture. Con minha
de.-Mariano de Carvalho Navarro f-itm aes- readimento era bornm. e que este governor do- lismo portuguezficar-se-liho em demonstrates assistencia,dos deputados Menezes e Mariano,
purados na estagfo d4 Campanhi, por grade sia sustentar-se para bem do paiz. ) orators e afogos Ida artificio do pura rhetort- do chefe de police e de pessoas grades da
numero de amhigos, que leoantaranm v yivap ao (-Porto, 20, as9 9h. 40mi. t.-Esqueceu-me ca, succedendo o mosmo qua em 1858, quando capital a margem do S. Franpisco, acaba de
roi, ao partido progreasista 4os dous depu- dizer que a commission noinmeada no meeting se inicieu corq o momnoravel disourso e Ale- seo inauguradoa o trechddaSoestcrada de ferro
tados. Dopois foram acoftpanhados ao hotel para ir a Lisboa, flou comnposta dos seguin- zndre Heroulano, a campanha mallograda de Paulo Affonso, entire Piranhas e Olhos
do Porto por grande numero do cArruageus. ts .cavalheiros : JosO Moreira da Ponseca, cqntra'os lazaristas. d'A ,a na extonsao de 28 kilometros qae
A's 11 horas foram para o theatre do Principe Alberto Borges deo Castro, Joaquim Antonio Na sua secdo bibliographica, o Jornal -Illus- esta prompto ao trafego public. Congratu-
Real, quo estava apinhado de povo. Quando Gongalves, Jose Gilhoemoe Paoheco s outros. trado (do Liaboa) traz os seguintos poriodos, lo-me corn V_ Exc. por tio auspicioso acon-
appareceram foram saudados corn palamas e Tropas em quarteis. Policia dobrada pelas quejalgo sdero lidos ahi coan interesse :.- tecimento. Devo por esta occasiao dizer a
vivas. Delfim Maia propoz para president rat. a Longe de ser mera ostentaclo, pretexto V. Exc. que qualquer interrupei o no prose-
Correia Barrs, vice-presidente da camera, A comamisiso do meeting regoierador do para as altas inflauencias dos estados fruirem, guimentodasobrasn.o p6odeixardepreju-
qua nomeou us secretarios. Fallou Costa e Porte chegou a Lisboa a 2, no combuio da coin as domasias do lUxo, as delicias dos mais dicar o servio feito; por isso e de esperar
Almeida, mostrando o proceedimento dos ad- noito (9 h. e 10 min.) sumptuosos banqlnetes e dos mais doslum- que V. Exc. provident para continual
versarios. Terminon apresontaado a seguin Affirma umn tolegramma da origam re- brantis saraos, a diplominacia duma instituicro dos trabalhos
te moo; eneqadora que ho uera uma scena do pu de incontostaval utihdadeo, por isso que, ao Ao presidenteo.-- E' grato ao governor
aOs cidadbos ronnidos em assomblda p- gilato, doing, no Porto, etre urm esturra. pass que mantema e estreita corddaes relacaes saudar a provincia de Alagoas na pessoa de
blica no theatro do Principe Real, mantem a do progressista ae urn dos oradores mais dis- de fraternidade entire as differentes noooes, seu digno president pola aberturan ao trafego
confianca que dep.ositaramn no governor par oc- tineatos do ineeting riegenerador. E- mentira. consegue muitas vezes resolve por hmei dos 28 prim.iros kilometrosda estrada defer-
casino do advent ao poder do partido pro- j Diz imais o telegramuma quo o Sr. Marianno brandos algumas intrincadas negociac.3os, ro doe Pairio Affonso.-- Agradeco as congrata-
gressista, applauded aadministraao finan- de Garvallo recebera alguns insults ao atra- amaciar certos attritos, eliminar series difi- lac1 s de V Exc Ji expedi ordom pau' s-
deira d9 governor, conflam plenameuto que o vessar a-Praca Nova. E' refinadissima men- culdades, que, por outro modO encaminhadas, rem re.ottidos os ultimos rocurso le s,
program ma dor n-timio haidos e fleltienteroeetlyso tinlomn.
program, ado partido ha dia ser fielmenteo ee- )ira tambam. rebontanriam em i-nevitaveis confltagra os. d inclusive o que devia o ministariod-.i n peri ,
cutado, tanto nasreformas fnanciaseo i ia s coao oaAh a boa organisano e acertada ascolha do do deapezas de soccorros iparao prosegg;-
nas admintrativks e politipas, e r bssolv pt beihfgerantes, 'e os eitores julgal-08os-hao sou pessoal-diplomatatico dpoende quasi exclu- to das obras da estrada de farr9 d d Ia l
que a mesa desta assemblda leva ao coanhe,- porno lhos parocer. sivainente para uma nao 'livre, o born an- Affonso. Esgotados esses recursooforilA-'
mento do poder leSislativ e do chefo o es- Ema todo o caso tudi isto d preforivel a ilamento das relacoes internacionaes. Os mi- aera parar deinitivamente as obras atdq
tadoa m aifestaco destes sentimontoa dbs apathia political, ao minaratmo e indefforentis- nistros e eaviadcs extraoi-dinarios d'um povo o por iegislatlivo provi encae. Por ie)
portuensesa. .. tmo. Manifesta yida p4litica e soja qual for: representam, no seio dos povos estrangeir6s, nbo soa relnseaysel, porq ue rdi a Cerdito
a Mariai doe Carvalho, dcpois do graU'de i resultado do pleito, o que s nao p6de 0i- sbo oseous advogados, os seus tutores, oas que em deyiido tempo.- aivueaw de s io. -
"-fdtuio,NfaB lcerca das accnsagOs'que i .frT o qao pso ta 0 or"ro. ouconrrem para a tornar qumnheoeira dos bene-
jo ,, o'|irotm quaes as razs poque o t.wi f soelnai u o haatro da D. Maria II fcios da civilisagAo. ____--_-__________"___"_....._
_rhuasa aoop~orqueo
ar.nocotbatiam ogovurw. Explicop qr "c Homie, comedia em 4 actos do St. Ardontemente impunLionado por esta lou-
;stod rendimento; tratouqdosp mlg Tetxeira d QadiroQ u6rio roomancita, cujo trimai. o Sr. Viriato da Silva redig.io umPro-I
os ronPorto, e9I:r.e0 doeaassa la,' 0nto sob o pseudonymo do' Bmto Moret, jedo do organisaao do corpo diploi 0 o' C'iWu- -
yp1nm qeqcia un ae -. [temsido jbtmmente fotejado.o 1l eta Coin- Lar brasieii, trablh que no 1 qcen. .
,.1 doque oolo v.ol, .fi ort tlrtatral a sua wtrda damagea. cot[itto e digfo Ad tseo t6,^ ieo~dj- P
~'ido 0900, 10 ~ ftS 00 n~oq soa
,-. 1Eoi p,- -= .-. ....l
go 'd UveriWj;aor P t'4460i Cdbeord a critic em 0ha- 1 |.
ee..ar i o. a- -
l4'0In fiO .igc r etid a Is 'n il a 1 : '
s' v io'~t~6d it,_. ...... iltopt~l :, ito ~0
'o v 0 -'. -,:d., -.... r--'" N o,: -ad" ..o '


*..- -'


(F


i .


i*-


**
-~
















fti 6o i. 1
" 'P L ates VdANNa .-?ao j n
B^,y Sttaaode hiontemn tentar ft' pea fit-t
W: <; asinta*ea. como fez o bourado (teputido quo 4
..... a parte no debate, e qiuo aen de sea- a
"-' t- ee, -e prohibindo o regfimento, qae aes- d
6 6o par explicacftAu. quando so discutom ro-
Squenmentos, algum deputado possa fallar
S" alis do utna vez, duixei de dar resposta imn- o
m. Badiatamcnte ao uobra dcputado, o r. Bario
de'Nazareth. o unico que .o occupou das con- 2
sideraCOes por mini adduzilas. : g
S SP. presi:dinito, comno hontem disse, an as- v
sembltias lugislativas, s6 sa podam julgar de n
fltitivamente con'stituidas, quando as suns I
conmmisAOs'estatdo eleitas, e podem func-
o- Onar. -
.-0 SR. ESTEvXo DE OLIVEIRA.-Insiste V.
Exc. a urma opiniio falsa, t
0 .R- ULYSSES VIANNA-Se os nobres de., s
putados teem necessidade do qua esta assom- I
bleda fuuccione quanto antes, tratem do appa- z;
Srelhal-a. Nao voltarei a argumentacio hon- T
tern produzida, mas tenho necessidade do t
tbmar em considerac.ad o unico argument (
do nobre deputado, a* quem respond. u
Disse V. Exc. emn totn doutoral....
0 SR. BARXO 0 iE NAZARETH-EsS3 torn s6.
p6de caber ao nobre deputado.- e
O SR. ULYSSES VIANNA-Eu muito agrade-
eq o a V. Exe...., que eu tiala orrado. Des- r
eulpei immediatamente a aspereza da phrase, (
inacbstumada a meu respeito.... c
0 Sa. BARXO DE NAZARETH Quando eu c
Sdisse que o nobre deputado hatvia errado, nao I
lhe'quiz fazor offense alguma. o entretanto d
se consider offendido, estou prompt a reti-
ral-a. c
O SR. ULYSSES VIANNA 0No me julgo of-
fendido. Disse S. Exc. que a ordain do dia se S
compunha de duas parts: na prmreira part e
i podia ter lugar a aprosentaqao de requeri-
mnentos, e na ssgunda tratar-so entAo da elei- r
Scgo das cornnmmissoes. Esteargumento p6de ter i
vislumbres de verda:ieiro e admairei at o ar- s
f tificio do raciocinio, o o digo no melhor sen- n
tido da palavra... t
0 SR. BARXO DzE NAZARETH -Esta proposi- r
gco e que d aspera.
SSR. ULYSSES VIAN.NA-Se o nobre deputa- V
do acha qua a expresso e aspera, eu a retire '
immediatamente. N.io procede, pordmn, o ar-
gumento, em primeiro lugar porque a ordeni q
do dia da sessiio de hoje, assim como da sos-
slo de hontem, ntaio e uma ordoan do dia corn- c
mum, uria vez qua o regimento estabelece I
que ep-nas a eleiqao da mesa tenha lugar, inm-
mediatamnente una sessio seguinte so proceda S
a eleicao das commissOes. Em segundo lugar v
porque so o argumanento do nobro deputado
prevalecose, elle nao poderia dcixar do ser s
extensive a tudo quanto o regimcnto datermi- s
na corn rclicao a primeira part da ordem do I
dia. -
Pergunto: poJerA o nobro deputado apro- t
sentar um projccto e solicitar qua este seja
enviado a eta ou aquella commission ? a :
0 SR. ESTEVXO DE OLIVEIRA Nao so trata d
de projeetos. -.
0 SR. ULYSSES VIANNA Nio; S. Exe. res- o
ponderia, uma voz quo ainda naa estao eloitas t
as co:nmisscs q
Ora, so no estado emn que se acha esta as-
sembldet, na primeira part da ordem do dia
nao so poderia apresentar um project e pedir t
qu elle fosso a urma coanmissAo qualquor,
urma vez.-queo as coinmissSes ainda nao fu- 1
ram eleitas, a mnesma hypotheses veritica-s_ d
relativamneito a todo e qualquer requerimen-
to, uina vez que o regimento nao distingue. 8
Tenho concluido. (
0 SR. ESTEV.O DE OLIVEIRAk Nao foi ben. (
0 o Sr. Barilo de Nazageth Sr. presi- t
dente, poucas palavras para responder ao no-
'. bre doputado quo acaba do- sontar-se. 1
0 nobre deputado aproveitanalo-se do ra- d
quorimento quo so acha em dtscussio, veio a
occupar-so d'aqutllo qua S. Exe. hontom pro. i
ferio e oeu contvstoi. S. Exc. usou doe censu- n
ras, porquo eu comretti a grave falta de
achar em S. Exc. o peccado de tor errado. 0 (
erro d a partilha da humanidade, e S. Exc., -
apezar do sar muito illustrado. de s3r um par- t
lanentar distincto, como o paiz inteiro ja o
sabe e reconhocc, ainda assim nao esta livre a
de crrar. c
S. Exc. juigase ate terto ponto offendido t]
pelas minhas palavras, quo naio form pro-
nunciadas cortamento cam o tim deo molas- r
ar,_porque o nobre deputado sabe que o cou-
sidero muito.
0 SR. ULYSSES VIANNA- Aggradeco muito a
V. Exc. '
O SR. BARXO DE NAZARETH-NO enti-etanto, a
apezar da veenra;a que presto ao nobre de-
putado, S. Exe. nao quiz ser generoso cam- (
migo, porquanto eu nao esperava quo S. Exc.
tomasse as minhas palavras por ain artificio
Parece-me quo esta expressao e muito mais
pesada do quo a quo usei quando disse quo
a S. Exc. havia errado.
0 SR. ULYSSES VIANNA-Eu usei da palavra


artificio na boa accepgao. S. V. Exc. so jul-
ga offeadido, DrO torei duvida nenhuma emr
retiral-a.
0 Sn. BARAXO DE NAZARETH-Eu quero nes-
to ponto sar mats generoso do qua o nobre
daputado, n'o me dando por offtndidio.
0 Sn. ULYSSES ,VIANNA--Eu retire a pa-
iavra,
0 SR. BARAXO DI NAZARu- H-Sr. president,
o eu esperava que ( nobro deputado, ubindo
hoje tribune, me esmagasse, demonstrando
que nao havia errado e que o erro estava da
miniha part. Mas, infelizmente, apezar do
todos as sous dotes intellectuaes, o nobre de-
putado hoje ainda foi menos feliz do que hlion-
tenm.
S. Exc. disse quo, antes de estaram constitui-
das as commissoes, nio podia ser apresenta-
do nenhumn requerimento ou project e urma
vez quo se havia apresentado urn requerimnen-
to, tamb.-n so poderia apresentar qualquer
projocto; e o author delle poderia ter recorrido
a audiencia de qualquer conmmnisso- Mrs,
Sr. president, os tramites p-orque passam
os requerin -ntos, sao difforentes d'aquclles
porque passam os projects. Os projects
sao lido., e depois vao a imprimir para serem
devidamente discutidos. Os roquerimnentos,
-aormn. no mosmo dia qu sao -apresentados
sSa iiannddiatarnmente discutidos e votados.
V-se, eonseguintemnente, quo sao cousas in-
teiramente diversas.
Depois, Sr. president, trata-se dt urn p0-
dido de int'orinacoes de urma material argen-
to, airgentissiina, que convem seja quanto an-
tes di-cutida.
Eis o motive porquc eu disse, ha pouco,
fjue S. Ekc. havia sido mnenos feliz hoje do
lque h,-.atom ; polo qu.o contindo a dizer que
SS. lxo. periaainece em erro, e pareC3 -me quo
s- n-o cove ju;ar oiI.-n ito por oesta exprns-
sao, viost-. coin' o erro e a partiiha da huaina-
Snidal corno ja disse, e o nohbre deputado fa-
|. ead) i):rt ela, esta, a eils c u.jeito.
|- () 0 rfitESTE:.-vo DE OLIvFIi.0.-Muito bear.
|fl a,' odo o ato ote, c o ar.q'i:erimeoFnto pos-
tt') a vots approvado.
t a.'^a-s u
ORDEAL ) DO DIA
2C'ontuaanUlo a cleicU o ,las 0cof.ni-'Sas, fic,'-
1 ra 11 s-i t :.tiitcs orSanisadais aas ra :
/ :',r,)nt ,er,,i ,), aj'icultrl,, aries, etc.-S' rau-
j.., 3 Lkij Coe Tai'ating'a c B:itraii) do N;.zareth,
o i" co a 2) votos, o 2 coii 16 e o 3o corn 11.
STY,I,.'vra a votjs Irs. : aAulo tde.Ohvoi
SM 'J. MI -'-' Pinhi.r.)r G, Deooro 4, Eudoxio
do PBrit ), J tilm 3 J.',o do Sa 3 cads urn,
,Ab;'rt u Ll:na ae Austerliano 2c-ada urn, Es-
tt-e',.J ;- )ivoir:r, Pitanga, Espinrto Santo,
Roctiaedl e L,[3s Macheado, I c;da; uUn. Hou-
v- u.i- s-'dla eian branco, senilo 2J a totali-
,1le ido d!,.ilulas recolhidas.
!, elaccdo de leis.-Cicero 22 votos, Josd Ma
n., KI, Eadloxio 17 ; seguindo-si os Srs.: MIob-
asr res Pin-l'aro coan 8. Maxaniano Daarte5, Sia
A-aujo co!n 4, Ca..tano Brito, Pitanga e Dao-
H ,.Iro corn 2 cada un, P-aulo de Oliveira, Odit
I -on, Maldaquias, Ulysses, Louiengo do iA,.Bel-
tro, AueLorhiano, Duarto Poreira, Espirito
:S /anto, Rfchael, Abreirt e Lima, Gotveia e
S- Joao Maranbio. coin 1 voto cads umr. Fo-
ram recolhidas 32 sedulas, umaa das quaes em
branco, havando urn voto em branch.
| -. IWnstracdo public. Lopes Machado 24 vo-
-' tos, Jdse. Hygino 21, Deodoro 15; segujndo-
-:" B se on Srm.: Cicero e Rochael corn 3 vgt9 a-
.. da uIm, Moraus Pinbeiro. Odloa, Mzimtanao-
Daarte, Austerliano e Es ito aa te *".Ac
V yotos cad_. *rm I, )]R Ma tWui6s. BaCellar,
4 ; Abreu e Lima, AyresG Ouma, ArAraujo, Barao





S- z


19"09" -- v to- l. .U.O.U. ...
^^M~& ^5^^lSS^&^r8Puaftn*~buwe. ifturor doi
Q.; 8softjopa ,r ifo~pniQn Pedro944 ftrortftttnta. '-'** 0S;
9iJp~o 4 OdS04om 4 ,1 a- ERats letti, :4o val w di1P*,-0. l,
wrlif I S9 14 rajo, SM Marft e Gaatri'o tinada a sero'ntreg" a ad ha m l- 41
1a.a ]to ho., LournIm dt:S&Abram a Lima, Paalo '-urn individuo, cujo. nome doveo igi
a Oliveira,E doxio.Belural, Gouveia o Re-. rado. E' isto o-qaua me refario S -A rckiC
r n Baptista I ada um. Dioniz, polindo me que, lfzqsse ebmgar a Sou
RoOihenram-is031 cedulas, eapparecen uma deetino essa doacko, ao qua accq- cojn p'a-
in brauco. zer, por lratar-sedie um acto carllat6,o, que
JustiFa civil crimiral.-Maximiano Duarte reverts em beneflcio de uma nosea Instituii-
2 votes, A&ug4ato Leto 21, Deodoro 15; se- o io.
:uindo se os Sa. Rego Baptista que obteve 9 a Recorro. portanto, pelo mesmo qotivo, e
.tos, 0 lion, oto ,l SA, Galvao, Moraes Pi- para toJa a segurapca, a benevolencia de V.
aieiro o Aust'liano corn2 cada um, Bacel- Exc., a cujan bondadu rogo o favor de se dig-
ar, Rochael, J ao Maranhio. Cicero, Beltrlo, nar ordenar qae essa lettra seja encaminhada
3ouveia e Magarinos coanm um vote cad urn. a direclco. daquelle hospital, equae desto, me
.oram recolhid C28 eudaa. sc-ja transmittido um documelto justificati-
Negowiosecch iasticos.--jochial corn 18 vo- yoda recepcao, para ser apresentado ao Dr.
os, Ma-laquias cor 12, Austerliano oem 1Q; Garcia Diniz.
eguindo-ae os S*s. Magtiinow, corn 8-votos, o PrOtestando a V. Exe. o mei reconheci
lacellar, Galvi Caetano Brito, Barto de Na- mento por esto obsequio, tenho a honra de
:reth e Sa Aran'jo corn 2 v2tos eada. uan, Joaio reiterar a Vi. xc.- as segurangas de minha
Lranhbao, Ant aio Estevio, Ernirio, AuguS- mui respeitosa consideragio e alta estima.
o Leao, Joao da Sit, Mordes Pinheiro, Ayres ( Him. e Exmn. Sr. president da provincia
amra, Deodor e Odilon, corn 1 voto cada de Peirnambuco.-Paulo Porto Alegre. 3,
SIAn,. Tribunal do ju.,:y do Keeile Hontem
Recolheramn-e 27 cedulas, d4uas das quaes coan asaistencia de num6ro legal de juizes de
xoutlcham apo as urnm nome cadt umas e tries facto, abrio-se a sessbo deste tribunal, e, sor-
am branco. teado o conselho, foi-lhe submiettido o rao Joa.
Exame de jposi uras.-Pitanga 17 votos, Ermj'- quim Maria de Andrade. accusado de, n'uma
rio 13, Galvao 12; seguindo-se os Srs. J646 note do abril de 18N9, em terras do engenho
Climaco corna 1 2, Sit Araujo e Caotanao Brieo Quizanga. da fogueziade S. Lourenco da Mat-
aom 11 votos cada umn, Odilon e Josd Marla ta, ter roubado douscavallos de Josd Bezerra
com 4 votos ea a um. Malaquias. e Abreua e Gavalcante.
Lima corn 2 vo los oada urn, Joao de Sit e Deo- Teve o reo por advogado o Sr.. Dr. Luiz E.
doro corn 1 vot) cad urn- Rodrigaes Vianna; e. em vista das. decisSes
Foram recolb idas 31 cedalas, unma das quals do conselho, foi condtmnado i 4 annos e 6
;ontinhaums6 iomeeoutraestava em branch. mazes de prisio o metade do e2 e meio por
Havendo obt co igual nWumero de votos ds cento.
5rs. GalvSo ea aJsd Climaco, decidio a sortb Procedendo-se a nova chamnada para ou-tro
am favor do 1. 1julgamnento, verificon-sen~o mais havor nu-
Depois de elita esta commissio recolhe- mero legal polo qua o president do tribunal.
am-.e 32 cedu ts, pars a de rendas munici levantou a sessao, multando em 20Q000 cada
paes, e apuradas, apresentaram o seguinte rq- aum dos juizes de facto qua se retirara.
sultado: 2 em branco, 1 contend dous no- 0 reo, que ante-hontemrn foi jUlgado foi
nos apenass o tendo os Srs. Pitanga 16 vo- absolvido.
aos, Eudoxio 15 Caetano Brito, Ermirio e Bq- Exposigdo do Rio Grande do Sul. -
r-o de Nazareth 14 votos cada urn, Lourengo Houve hontem reunilo dos aiembros da com-
Ic de Si e Can mia Barreto 3 cads urn, Morases mnissi incambida de obter products indus-
Pinheiro 9, Siqi eira. Ulysses, Augusto Leioe atnaes para a exposigao Brasliaira-Allemian do
Malaquias I vote cads urn. Rio Grande do Sul, achando-se presents os
Vai A mesa, dilido e apoiado o seguinte re- Srs.: Antonio Ignacio do Rego Medeiroi., Dr.
luerimento: Antonio Pereira Simoes, commendador Vicen-
a Proponho que seja procedida- nova elei- to do Paula Oliveira Villas-Boas, Joao Fernan-
:co da commisSao do rendas municipaes.- des Lopes, coronel Jose Antio do Souza Ma-
kudoxio. galhios. Corbinianotde Aquino Fonseca. Car-.
Fazcan consideracoes sobre a material os los Eluardo Muhlert, Bar-o do Jandi a e Fe-
;rs. Josd Maria. Estevio de OHveira (duas lippe de Figueiroa Faria.
,ezes), Ulysses Vianna, e Eudoxio de Britto. Lida e approvada a acta da reutifio de 9 de
0 Sr. Malaquias comnega declarando quo fevereiro, lhu-se tambem urna communication
o nao dove support nos outros aquillo quo do Sr. Dr. Gorvasio Campello dizendo quo,
se nao quer quo so supponha em si mesmo. por so aChar foira da cidada, nao podia corn-
i uma vez que todos sabem ou devem jul- parecer pir omquanto as reunites.
rar segundo os 1factos, elles devem ser acei- Depois d ligeira discussio, resolveu-se of-
os como justamente se deram ficiar ao Exm. Sr. president da provincial,
Nao se tendo provado a evidencia que o nia- consultando-o sea commission devia funccio-


nos
de,
cal
tea

Old
dig
A
ida
tra
'se
U
Lell
vel
noC
tod

A08I
do
de
jno
(iec
neii
Faa
forg
Ag
tad
tes
0
em
tea
a
gil-
ind
de
see
A
ii
for


Gu
e d
poll
pal
Ma
rep
Coll
tts
mif
inma
den
ccc
boi
pas.,
val
to
dis
des

ma
mi

dis
ella
ctii
res
sa


nero de sedulas-recolhidas foi superior ao de nar polo menos coin metade e mais um de o
leputados nao tendo havido reclamacio no souslmembros, ou so a exemplo do que occor- pla
nomento em que o Sr. 1.0 secretaries apurava reu em relacio a ultiana exposicAio provincial, noi
,s votos, occa-iio azada para isso, inutil se podia funecionar corn cinco membros. isto 6, rie
orna, na opiniibo do orador toda essa grita cam urn terco. dej
ue se pretend levantar agora. Tambmain reselveu-se nada deliberar Acerca
O SR. ULYSSES VIANNA--Apoiado. dos mneios praticos de realisir .o pensamento coi
0 Sn EsrEvXo DEOLIvEIRA.-Este argumen- que presidio a nomeacaio da commission, antes do:
o provays contra V. Exc. de hayer esta recebido resposta de dous offi- tul
0 Sri.I MIALAQUJiAS faz sentir que a maioria cios que nas anteriores reunites resolvera en- tar
la assemnbla nao tern dado batalha na eleicao dorecar ao Exm. Sr. president da provincial, ter
Ias outras commissoes, abstendo-se ate de n'nm consultando a S. Exe. se havia quota do
v'otar am algumas o que nio aconteceu corn para as despezas a fazor corn o service de que coi
a de qou se trata e isso per motives especiaes foi incumbida a mesa commission, n'outro se
a havando aicancado victoria noil se admiral soHicitando a interferencia e auxilio das mu- coi
que apparecam aigora, a ultima hora quasi, nicipalidades da provincial pars a realisacio
Issas contestaceas. d'aquelle pensamentq. a
Havendo sido candidate da minoria o Sr. Levantou-se a sessao as 2 e meia horas da mia
Dr Pitanga para esta commissio o resultado tarde. flh
da votaciio que obteva dtal que ainda mes- Ferimento-Na tarde de 7 do corrente, o trc
mo so Ihd descontando dous ou tries votes, preto Pomnpe-, escravo do Exm, Sr, Barao de coi
nem por isso deixari de ser eleito. Quanto Nazareth, quando voltava da freguezia dos
a's outros dous que tiyeramigual nurnmero de Afogados, emin commissao de -soeu senhor, no at
vo os, a scrte docidirA equal devera ser o es- chegar ao povoado Remedios, foi atacado pelo tU
colhido, e 6doe inesmo acontecer que seja o individuo Joao Barbosa, celebre desorde'ro tr(
Sr. Bario de Nazareth o afortunado na 10o- alli residents, e ferido coin urma facada n'um br
p.ria. dos bracos, que atrav.essou-o de lado lado. fei
N8i0 vd, portanto, o orador vantage ne- escapando de ser assassinado, pelo compare- fa:
ihuma em se annullar justamente urma elei- cimento do cabo commandant da forca alli no
;io tito clara como a do que se trata, unica estacionada, que, soa muito cu9to, e depois IN
iui foi pleiteada pola minoria.. do renhida luta p6do desarmar o prender ao mi
Termina declarando votar contra o reque crirninoso. co
imento. Segundo nos informamrn, nenhuma providen-
0 .r. Ulysses Vianna faz novas consi- cia deu o Sr. subdelegado do district, na reo
'.racSs. occasiao da occurreneia. por estar ausente; an
Encerrada a discussion do requerimento, tendo, hontemr, mandado fazer a vistoria no ct(
ltixou de ser votado por existirem na casa offendido, e dado comeco ao inquerito poli- de
ipenas 17 senhores deputados. licial. I
0 Sr. Presidente, lovantando a sedssfio, Niao s6ndo essa a primeira vez que se diDo Dr
designou para ordem do dia a continuauio da naquelle povordo disturbios ea ferimentos, na rol
autecedente. sua maior part, como nos informam, provo- mi
cados por Joiao Barbosa eum sou irmn.o, pe- do
,,, ,4...... dem nos para recornmmendar ao Sr. chefo de cqo
IOI Ir A DIA TA policia providencias energicas, que facam ees-
REV19 1 IADIA sar as bravatas desses dous individuos, ho- as
_____________ _s_____ means de pessima conduct, e sobre os quaes se!
Assembly provincial. Funecionou pesam graves accusaqSes.
hoaute:n, ) a presidencia do Exm. Sr. Dr. Que barbaros!-Informam-nos de que, A'
Paulo d.. oliveira, presented 25 Srs. deputa- cerca de 5 e 1/, horas da tarde de domingo 6 sa
tios. do corrente, passando dous subditos inglezes to
Lidos, foram, sem debate, approvadas as i cavallo pelo largo da Capunga, onde e-o en-
actas da session do 5 e da reuniAio de 7 do troncamento da linhaferrea deApipucos, fo- in
corrente. rain ahi apupados por dous rapasitos, aos te
Foi approvado urn parecer da commission quaes pareceu ridicule o aspect daquelles C(
de orcamento provincial, pedindo informs- sombrios cavalheiros. W-
coes rolativamonte ao requerimento do pro- Seguindo os dous inglezes pela estradados -
fessor da Vicencia, Bornardo Teixeira do Afflictos, acompanhararnmn'os de longer os di- en
Moura. tos msninos, sempre.osapupando. Entio, umrn bl
Foi tambem approvado, depois de orarem dos cavalheiros saccou de um rewolver e dis-
os Srs. Estevio de Oliveira, Ermirio Couti- parou-o contra os rapasitoi que espantae ag
nho, Jose Maria e Ulysses Vianna, um re- dos fagiramn, indo o projectil do rewolver ern- e
querimento do primeiro pedindo informa5ces pregar-se no muro did itio do Sr. Heraculano se
sobre a abertura da Serra do Mascarenhas, Alvres.
entire os engenhos Agua-Azul e Vertentes. Os inglezes proseguiram tranquillamente eni Pi
Foi lido, julg~do objecto de deliberaqio, e seu caminho, sem que a policia local dessd ea
mandado imprimir, um project, asignado signals de vida. ti
por 17 Srs. deputados, autorisando o presi- E elles nos chamamn barbaros! Taesfactos, M
dente da provincia a reintegrar o professor porem, bern os caracterisam. tr
de lingua alleaif do Gymnasio Provincial, Carece providencia -A rua do Visconde G
Antonio Carlos Ferroira da Silva. da Camaragibe, desde a do Condo da Boa-Vis- A
0 Sr. BltrtAo, pela ordain, pedio e obteve ta ate o edificio em qua funceiona a Faculda- F
dispensa do cargo de meinbro da commission de de Direito, acha-se quasi que intransitavel,
de rendas munieipaes, sendo nomeado pelo pela grande agglomeranio das aguas pluviaes, d4
Sr. president tiara substituil-d o Sr. Eudo- causando sensivel damno aos moradores. ae re
xio de Brito ; havendo urna discussion, pela ditficultaddo o transit de pessoas e de vehi- e0
orlemn, em que tomaram part os Srs. Ulys- culas. s(
sos Vianna, Estevaio de Oliveira, Beltrbo, e Em vista disso pedem-ns, n'umr bilbete ei
Eriiirio Coutinho. postal, que reclamemos providencias daca- ti
Passando so a ordemrn do dia: mara municipal, e
Foramn approvados, em [.a discussio, o Reuuito conservado-a-Para is 7 ho-
projecto n. 86 do 188: (posturas de Limoeiro, ras da noite de amanhii, e no eacriptorio do ai
Palmares e Recife]; em 2.a o de n. 6 do Tempo, slo convocados os membros da corn- s8
rnesmo anno, (cailducidade das leis do auto- inissiio de quaiiflcacfo de eleitores da paro- p
risacio dentro dos dous exercicios seguinte chia do Santo Antonio e bemrn assim os cida- n
sua flecrutaca). oraudo sobre o art. 2.0 os dros conservadores da mesma parochia. A
Sr,. Uly-ss-ViantiaJos! Maria e Ayres Gama Tribunal da Relacito. Na session de p
Entrando cm 1 a discussion s projects hontem, pelos votes dos Srs. desembargado rn
ns. 36 (posturas do Recife) e 27 [constrnuccLo resBuarque do Lima, Domingues da Silva e
do urna p)nte sob 0o riacho Carrapicho). foi Oliveira Maciel, foi julgada improcedente a At
aquLilla cncerrada, e esta adiada por falta qucixa, dada pelo coronel Manoolda Assump- Y
d.' numnaro, sendo ambos estes projects de caiio S:antiago, contra o Dr. Josd Fiel do Je- c.
'80. i sus Leite, chefa do policia da provincia da E
A. order do dia e: I.j discussao dos pro- Pa,'ahvba. C]
jeocos as. 17, 18, 20 21, 51 -; 82 ; segunda dos Dialieiro. -o vapor Espirito Santo trou- 4
do us. 19 e 96, todos de 1880 ; e continuance xe parsa : at
di antce'lente. Mendes, Lima & C. 4308000 zi
Arremataqcbs de obras.-Por actos da Generos alimentielos. Pelos navios s
presidoncia da p4-ovincia de 4 e 8 do corrente Bella ,'igueirense e" Pampa, e polo vapor Espi ti
foram approvadls as arrematagoes fnitas da rito Santo vieram para o nosso mercado : ba- p
ubra da ponts s bre o rio Ga-me-vou. da re- grie seccos, ,000 ; cafe,. 280 saccos ; cebolas,
coastruccao da 1tomba do riacho Couceiro. 1,SU0 resteas ; cevada, 10saccds e 10 barn- d
Impoitante donatlvo.-Os seguintes of- cas cerveja, 6 ditas; conservas, 4 caixas; e
fikios dao notici 4 do um important donation farinha de mandioca, 250 saccoa; sardinhas, c
feito ao hospital Pedro II, a cargo da Santa 200 barricas, vinagre, 16 pipas e '75 barns; p
Ctsa da Misorico dia do Recafe, f8cando occulta vinho, 166 ditas, 111 dites 9 100 caixas ; xar- q
a nimo quo tao p odigemente dostrbue assim que, 105,30, kilos. 1
o pDo ctm os jcvalidos : ? Camara municipal do Recile-Na sesr u
e Palacio da prosidencia do Pernambuco, sao do 7 do coirente esta corporagi resolves i
em'7 do marc e 1881.-- .1seccio. Opor- prorogar par um mez o pr'azo para entrega e r
taird intorino da secretaria desta presidencia abertura de proposals. para numeravrto de c
FranciscoJos'i e.'Moraes Silva entregara a casas e denominac-io de russ. I
V. 1xc. corn o rresente officio unea -lettra na Mandau pubuicar o quadOo da devisio daS c
importancia de 8:07680.0 a.ordeom do hospi- freguezias 0e S. Jos6 e Poco da Panella. er
1.i Dlcn Tr. _qiarteiroes, renoettido polos respectivosjuiz.e a


S 7Do officio junfto por copiaque o. consul do paz, para facilitar o trabalho do alista
leral do Binasil cm Lisboa dirigio-me6a- 22 do menu,!.
geral do Brasil mLso mmm w,..
do fevereiro find, veia V. Bixc. a razio por- CAhegada.-A' bordo'do paquete brasilei-
que igaora-se o nume do offertante dessa ro sptrio San oQ Qhligou hontem do Rio d_
quantia.' Janeiro, para onde flaiemn bases de omeeo-
aCouvdm quo -V. x. me. transmitta op- ras i. sun side deteriorada, o nosmo amig, o0
portumamenteodoieaDt9-dtd@flpre- Sr. brigaAeiro Lobo, qltimnaaMe t isnfl.do 0
dik ogio. DO o-t, -r an- pari codmmandar o presidio de o eGrmando.
oss -Casa h O-'' do
Mi2 S&, .- _, 0 Sr. brigadeiro, pdIstO:quq a154l:
A"r3s35r .BrMd o BriWl emn esti de todp restabahlci do0% i s
Pot roW de 1881.- o leroir ao sal; o brevem'iate


2.- -

14 a-


Idapi^ -fgrftaWrea,. fe a ^
, teaa a 1%.Mltlia11d ca- ". .
/un), pilanta foiraginosa oritics" elfft-
1,f, de raraffi virtu es a:iieal iteap e de. Pra
Kilianl fdo", 4idide. I
A reapeoeds&sa uti i planta, *ra e iltraduz.
I pOld pritubiri v-z em Pi'aiauiu :0jo. enoun-
mos no Jornal do Commercio da c6rte' as
;uintes ifformaa-oIs: %"
SHa rmais de uous annos'charnmsmos a at
iQau dos u'issos agiiculjtoes parA etu until
geta!, e a*a -de outras vezes ree.rnMseflna-
s a sua propagagCAio ,aro una beneaflo ,para
Jas as regiaos agridiolas, so'jra.udo para as'
1sas proviislas onde predunmiOa a creac"o
gado. TeMans agora a sati sfaaori& anotacia
qu o 0oZeosinte perfeitUameote ac:limado,.
nao 6 sdionte oultivado a titulo deo expe-'
ocia, mas n'algrumas fazeadaa d-Riao de Ja
ro cure 4i1a'as mais ou menos extensas. A
zenda Normal, creada e mantidaa es-
cos do Imaperial InstiLuto Fiuamit.ens a ie
nic6lturaitemin contribuidt-para et3o resul-
o pela distribluiCio da numerosas semen-
, e alguns partioulafes comno o Sr. Fialho.
;Fiaiho teu.use empenhado loavavelmen e
propagnactuJurado wesmo vegetal. Es-
esforgos, pordmn, parece ternem-se lmitado
aigumnas provinctas do sul e conviria d ri-
-0os activamente para as do norte, onde a
iustria pasluordl olheria grades vantagens
urn vegt-al que pode resistir ft prolongadas
Ccas, consaivando-se de 6 At 10 annos.-
AlUuns dos nossos leitcres estimarAo ter in-
imagoes Acarca da inaeressante graminea.
a 0 Teosntie'"(Reana luxurtans ou Tripsa-
n mwsItachlum) b oriando da republican de
aLemna'a, don-te 1oi iimportado-para o Chile.-
lo Chile para o Brasil em metado de 1878,
los cuidados do Sr. J'oao Antoxio t.-drigues
rins, consul geai uo IJmper-o na imesii
public. E' uma garninea mui pareci-ia
n o anith,; repr, ouz-se por meioi dt semer-
,- e, crescendo mais lentamerti dai que o
itio, attiuge grande altura. A touceira f6r
a numnerosos rebentos nas raizos que po-
ne ser Itansplantados, calculando-se que
la touceira pude alimentar diariamente um
i. No Chile como em Guatemala, o Trosinte
ssa por set um plants de forragem sere ri-
, offerece um alimento tbo nutnrtivo quin
o ailhi verde e superior t alfata. E' al6.n
so, -plants ornamental pelo seu fecundcj
senvolvimento e formuso porte.
( Foi pwIneiramente noutada esti r ca gra-
nea pelo Dr. Julio Rossignon, de Guaie-
ala, que. communicando as suas observa-
ea a SociaeJaile de Acliiaato lie Pariz, loi
tinguido corn varies manifest: QOs, entire
is uma-vmedalha honorifica. A planta ac
mou-se em alguns pontos da Franga,dando
uIltado"sorprehendentes pela sua prodigia,-
fecundidade.
a QuaaW 'A 6poca da sementeira da trans-
aintagliSo e dos cOrtes, poaerAi ser util aos
ssos agricultores auxiliaremr a sua expe-
ncia cai as seguintes indicagO5es, qne se
param n.j Mercurio, de Valparaiso:
SSem.nteira.-Havendo pouca sement-
nvim faper sementeiras em lugares abriga-
s, sementando em agosta, setembro ou ou-
bro. Os graos devem ser collocalos t ad s
naia de--5 f 10 centimetros um do outro, e;n
ra solta e arenosa, e eoterram-se de umrn 4
us cen-timetras. A raga deve ser escassa.
nservando-sb Iresca a terra, mas evttando-
que encharque A germinaqao effectua-sa,
nlorme a temperature, em 10, 12 ou 15 dias.
a Transpinto.fao.-Em chegando os coanos
urm ou i &us-decimetr,s 4e aliura, faz-se a
uda para o terreno, dispondo as plants em
as paraltelas, separadas entire si pu, um me-
o. Enterra-se a planta do mesmo u;odo
mo estava na sementeira.
( C6rtes.-Quando a plants ten colmos que
ingem urnm A dus metres do altura, effec-
aV-se o primeiro c6:te para ,bter da cepa ou-
os e mais ni'merosos renovos: A graminea
ota tao deoressa que. se o primeiro corte 6
to em fevereiro, logo em abril -6 necessano
oer outro. No segrndo anna, e bean assian
s posteriires, podem fazer-so tris c6:tes.
a cada cdrte sabe a forragem psa as asi-
ses. AS waves domesticas alimentam se bern
m os gio '
Club Democrata.--Essa associacgo desw
uznir'se, em sesabo da assemblea geral,
aanhi, is 6 horas da tarde, no sal-o da so-
adade Luso-Brasilelra, para o tim de proce-
r it eleicao da nova directoria.
Recite Drainage. Par poataria do Sr.
'. inspector do tuesouro provincial foi pro-
gado, atd o tim do corrente mez, o praso
ircado parn o pagamento, livre do mnulta,
impostor additional i decima pelos servi-
s dessa cumpanhia.
Nova proteetora da instreucgo.-Hoje,
horas e no lugar do costume, deve have
ssaio da assembl].a geral-dessa sociedade.
Club dramatico Sete de Setembro, --


s 7 horas da noite de hojo, deve haver ses-
o da assemblta geral dessa sociedade, pata
mada de contas e eleicao da nova Airectoria'.
Estrada da Magdalena.-Acha-ae quasi
transizavel essa estrada, sobretudo na par-
que vai da run de Bemflca atd ao largo dc
onselheiro Joao Alfredo, corn grave prejuizc
incommodes publicos.
Chamamos para isso a attengbo do Sr. Dr
agenheiro chefe da reparticso de obras pu
icas provinciaes. -
0 AAlantico.- Chegou para a respective
gencia n'esta provincin o n. 3.d'esse jorna
Dmmercial, litterario e noticioso, contend (
g uinteo:
rBasia e Portugal- Carta a Ega de Queiroz
inheiro Chagas -.Portugal- Situacao Politi
a-Situacfo Economics:. A. Catrilho- No
cias locaes- Revista political da Europa
endonea Balsemoio- Sciencias, artes e lo
&as- Sciencias- J. Batalha Reys.--Letras
reenfleld de Mello-O Phorminum tenax : W
lien.- Financas e-Comrnmercio: G. Lisboa-
olhetim: Greenfield de'Mello- Pacieiiciama
Boa esperteza.- Entre bastantes rarida
es, que se contain da princeza de Moskowa
aeentemente fallecida cm Paris, uma della
ra a esperteza que emprogava para conheee
e os sous criados lhe roubavam. o assucar
acerrava uma mosca na vasilha" ea que es
iva o assucar; e, quando levantava a tamp
nfao encontrava at mosca. era certo o roubo
Poderosa luz electritica.- Tendo o -al
airant e inglez expressado o desejo de poe
uir uma luz electric muito ponderosa. anu
odeese ser empregada emn certas operacoe
avaes, a companhia denorninadca Angi
merican Electric Light Company apresentou
rajecto de um apparelho esp'ocial para car
ssponder aquelle desejo.
A. 18 do novembro fez-se a experiencit n
anior altura das ,,ffieinas da companhia, ec
Cork Roab Lamnbeth, o resultou ser de u n
laridada e de urma penetracao excepcionae4
sta luz, diz o Tirws, 6 prod uzida por uma m,
hina Brush, e a, sua frca e equivalent a d
7,000 velas, e. constitute a mais porlarosa,
rinaior luz isolada quo so tern podido proda
ir ate agora. Os p61os de carvio que n'ell
Semnprogam teem um quarto de polegad
e diamrnetro, e para coaduzir a corrente sa
recisos fios de miia polegada-de diametrt
A inachiua Brush, empreaita p'ara engd
rar a corrente, e do mesmo tamach- que
mpregada para probJuzir 16 luzes; mas
onstruida dai modo quo se utilis. o naic
oder luminoso q-ia acquire a luz electric:
uando esta eoncentrada,- n'um s6 f6co.
uz, assim produzida, tonm, por cunseguint'
an poder luminoso miaior que a somma dc
6 f6cos produzidos pelas machines ordini
ias. Por outro lado, a mnachina nio exig
nais do que umna forcas motriz de 8 cavallo:
jue 6 pruduiizda por uma idachliina d vapc
la forcas de 14 oavallQs.
0 bitudoleirtsmo na Slclllh.-Seguad
& Perseeranza. do Miio, a origajela qafadr
ha quo aetualmente percorre'r iella ilh
;ausaado gra-Ide terror aos seaijiabiIknte
a fugindo sompre ia incessante persegujoio c
oue.e a1yvo, parece mais um romance do qi
itaa hiptoria erdadeira.,
0' dhbfb d lqueules banudidos morava e
BIAtuL vlla e estava casado corn una nf,
P d de fiWMsura, q fazia; a adtjr
a a _orta j'rtbt.
w i r -j5,
Osan


^PO :^qaeW ]?^B^
No +,0qu'oafl voltou a ld4oia, id- io
la clddo., "?*~
!es pagado mposa mada dine a-suvu mu-
i"r; aa-,. it A-veado 5o inno_.tra 0
u,.pIk &oAo *Xiv, dWadio VigaSr-d aexCi-
tando os ani oa eontra olle, pote ausa dos
vexames que commniaettia corn os pobrea ;
d'este modo chegou a.juntar-se corn matis 20,
qua rjsolvoram aperar a primeira4'sta pars
rcallsar a sua vinga,"
Corn frAqlueancia sWauniam os conjurados
cm casa do imnardo offondido, o-que por ftim
chamnon a atteuaqo de aua mulhar, e, ini'or
maiaesta do que se tratava, denunciou-o is
autoridades. Um dia em quo estavam rou-
nidos, e-tiabnam recebido algumas armas, fo-
ram surprhoeadidos polos carabineiros, que
coanseguiramn capturar seto dos conjurados.
Os dejuais fugiram, e, reanidos is ordens do
antigo soldado, formiarafn -quadrilha, cuja
bandoira toia por 'note a vingancg., e qua ad-
quirio ja na Sicilia tristo celobridade, sendo
actualnente alvo de todas as conversacdos.
JUrn Inverno no polo.-O tenente mr.
Sehuwatha, qua acaba de terminar tMo feliz-
mente a sun viagem is regiOes arcticas, lea
no grande sallo do collegio de Columbia, de
Nova-York, perants os mombros da academia
Nacional de Sciencias, vanios importantes do.
cumentos relatives it sua exploragao.
Tratando'da duracta do inverno no polo,
disse que sos 83020' doe latitude norto, o mais
alto ponto aleancado polo homenm eaondo che-
goa o commandant Markham, da expedicgio
do c;,pitio Names, nao ha mais que quatro ho-
ras de crepusculo a 29. de dezembro, o dia mais
curto do anno no heraiapherio note.
Aos 84082' de latitude, umas 330 milhas or
dinarihs mais parao norte do ponto a qua che-
gou Markham, entrarA o home, quando alli
chegar, na verdadeira zona plutaaica. Q act)
ao polo, esti envolto em compldi esctridao
desde 18 de novembro aidte 2 7 de-janeiro. e tern
antes a depois d'essas datas coin dias de con-
tinuo crepusculo e centoae -oitenta e oito de
clara dia ; durante as quaes naio so occult o
sol por um instant.
Mr. Schwatka fez polo terreno gelado da
zona arctic urma excursRO de 3:000 milhas,
facanha que ate aqui nao realisira nenhuma
homnem, soffrendo As vezes umn frio tal, que o
thermnometro descia 1000 abaixo do ponto da
congelacfio da agua.
Tormentos nas prisdes dos Estados-
Uaidos.-Durante os ultimos mezes temrn-se
fallado corn frequencia dos maus tratos e ate
dos supplicios a que n'alguns estabolecioien-
tos penitencianros dos Estados-Unidos se su-
jeitavam os condeimnados
Urna das prisons alludidas era a Onondaga.
qua apezar de ser nominalmnente a cadeia dt
um condado, na reaiidade e uina prisi, do es-
tado para onde vfio continuamente criminosos
dos dois sexos, procodenteos de various conda-
dos new-yorkinos.
Umna investigacao dos factos provou ate ai
evideneia quae se praticaran continues cruel-
dades contra os sentenciados, castigos barba-
ros que a hurnumanidade condemn e a lei ex-
piressamente prohiba. -Xlguns infelizes, coin
mordagas que os obrigavam a conservar-se
con a boca descerrada, eranm meio suffocados
pelos verduges, que lies assestavam a cars
um jacto de agua.
Outros sao bucked, isto 6, collocados entire
dois cavall-ates, aos quakes estio press pur
pes c maos, ficando no ar o resto do corpo;
d'ahi a pouco tempo 6 impossivel aos muscu-
los do pescoco suster a cabeca, e, esta pondo,
causando does atrozes, ao pass que o peso
do corpo parece separar as extremidades pe-
los dedos pollegares das maos, e tanto a ho-
mens como a mulheres e applicada continua-
mente a penda de acoites polas mais leves of-
feasas, e servindo de instruamento ora o pad-
dle, especie de palmatonra flexivel corn bura-
cos. ora umrn terrivel latejo de coiro.
Envenenamento por uma sanguesu-
ga.-Um caso talveZ unico nos annaes da me-
dticina acaba de dar-se em Berne, onde causou
viva sensacao. Um habitaste d'aqaella cidaa.
do foi envenepado par urea sanguesuga. Ha-
via pjguns din-s que padecia de dores nervo-
nsa nos ldentes, e foi consultarum flentista,
quo ihe aconselhou a applicagle de unia san-
guesuga na gongiva. Seguin o conaelho, e
:d'ahi a duas hor^ as dotes augmentaram, no-
tando-se no labio urna pequena inflamacao.
qua foi augmentando ate invadir o queixo, o
pescoco e o perto. Desgranadamente, esperos
polo outro dia para chamar um medico.
Today a cabeca estava jat inchada. Os tumo-
res formados polas picadas da sanguasuga ti-
nham-se ligado, a respiragie era difficil, e'ha-
via-se declarado urea febre ardente. Algu-
mas horas depoas. o enformno tinha delirios
acompanhados de tremores. Em certos ins-
tantes p'arecia dormir corn os olhos abertos.
Por tim, ao anoitecer do segundo din, ex-
irou.


S0 professor que fez a autopsia declarou que
a mnorte fora occasionada pelo envenenamen
- to do sangue. A ferida produzida na gengi-
- va pela picada da sanguesuga, fenda que or-
dinarianmente nao maior que a cabica d'um
i alfinete, tinha augmentado e apresentava uns
- bordos escuros, gangrenados.
3 Era evident qae a picada havia transmitti-
a do um virus qua tinha envenenado o corpo in
teiro. As operacOes a que os medicos proce-
Sderain nao deixa'ram nenhuma duvida. Nio
Sfoi possivel averiguar como se produzira na
sanguesuga a substancia toxica, estando co-


-l


d- Deo s da cidade do Reeife n 0
d. igreja da Conceioe dos MKi1tefM11 R se
aeharao expostau-as uar rnw e 'uu rU'M -
mat-its em ordtsm nBumerieI&, I 3i efttiaeot'd
p iblieo.-
Hospital Pedro lI.-Movilmento dO dia
7 d'o correnrter:.
Hntraram 12, tiveram alta 2. falleceu .
Existiam no d~ra antecedente 573 errifeormos.
Rxistem 5'72, send : nacionaus : soldwdos
14, 1do sexo masculine 261, do sexo femelilno
200; estrangeiros 73, estrangc ras 10; efeTa- "
vos 10, escravas 1.
Passageiros Vindos no vapor GaongaI-
ves -Martins, procedente da B hia e escalas :
-Isaias A. e 1 criodo, Dr. Jose Calhairos,
loaquim Josd dos Santos Leal, Augusto Josd
di Silva Ribeiro,'bacharel Card6so Barreto,
Dr. Jolo Gomes Barreto e ] criado, Dr. Ale-
xandre Tellea de Menezes, Dr. Joaquim'C. d e
Albuquerque, Dr. Joao G. da Silva Mastins,
Francisco Joaquimn N. Reis, Manoel Joaquim
do Oliveira, Josd Pereira Soares, Jos6 Pinto
Bastus e sua senhora, Josd'Teixeira Carva-
Iho e sun familiar, commendador JoSoI-Mar-
tins, Custodio Jose Martins, Dr. Migutl No-
vaes, Manoel Carvallio, Sebastiao Diau, Dr.
Guilherme da Silva Martins, capitio Honorio
C. Martins e 1 criado, 4 soldados e 2 press.
Sahidos para o sul no vapor Bahia:
Alferes honoraria Joaquim Pinto da As-
suinpcio, Aithur Homem de Carvalho, Jos&
B. da Silva Santos, Euzebio Pires Brandlto,
Ida Voss, Alfdo Soares Rapdso. Jose Fernan-
des Barros, Eduardo Silveira. Alfredo de Me-
deiros, Antonio China, D Carlota Maria e.D.
Maria Matfra, Alfredo da Silva Borge.%, JoIao
Maria Seve Junior, Adoipio Jacome Martins
Pereira. Antonio Raphael de Araujo. Lima,
Domingos Jose Coimbra, Jo.e- Gomes da Sil-
veira Filho, Ildefonso Americo de Miranda,
Antonio M. P. de Araujo, Flavio "rederodta
Pessoa de Mello, Dclmiro Gouvea, Manoel Se-
gundo Wanderley, Ismael Cesar Duarte Ri-
betro e sua senora, Dr. Malaquias Antonio
Goncalves. Antonio Antunes de Olivaira,
Franceisco Gomes Leopoldo de Araujo, Laiz
da Rosa Hellanda Cavalcanti Filho,.Antonio
Cavalcanti Pina, Ignacio Firmo de Almeida
Xavier, Joaquim Manuel 'e Medeiros, Fran-
cisco de Hollanda Cavalcanti, Ladisl1o Cos-
ta, Ludgero, Antonio Manoel de Aguiar, Ber-
nardo Henrique Floquet, Delfino Miguel da
Costa, Antonio Mafra, I sargento, 1 cabo, 3
snspecades e 12 soldados.
Casa de detenC(ao.-Movimento dos pre-
sos no dia 7 do corrente:
Existiani presoss510, entraram 11, sahiram
5, existim 516, a saber: nacionaes 455, mu-
Iheres 13. estrangeiros 15, escravos 33.-To-
tal 516.
Arracoados 437, send : Bons 409, doen-
tes 28.
Movimento da enfermaria:
Tiveram baixa:
Mameliano, escravo de D. Mathilde de Accio-
li Lins.
Jose Fernandes.
Josepha, escrava do D. Anna Maria da Con-
ceicio.
Tiveram alta:
Ruftino, escravo de Josd Vicente Gondim.
Antonio Manoel de Araujo Theco.
Josd Antonio Pacheco de Lyra.
Manoel Joaquim dos Santos.
Manoel Vicento dos Santos.
Cemiterlo publico-Obituario do dia 6
de marco de 1881:
Capitulino Libanio Albuquerque, branoo,
Pernambuco, 38annos, casado, S. Jos: ; tisica
pulmonar.
Dionizia Maria Pereira. branca, Pernambu-
co, 50 annos, viuva, Boa-Vista; paralysis.
Floriana de Albuquerque, branca, Prrnasm-
buco, 33 annos, casada. Boa-Vista, hospital
Pedro II; febre intermittent.
Manoel Xavier de Souza, pardo, Parahyba,
21 annos, idem, idem ; diarrhea.
Vicente Ferreara, pardo, Alagoas, 26 aanaogl,
solteiro, idem, idem ; anazarca.
Adolpho Hylario dos Santbs, branco, Per-
nambuco. 20 annos, solteiro, S. Josd; tisica
pulmonar.
Joanna Theodora Resgate, branca, Pernara-
buco, '72 annos, solteira, idem ; pneumonia.
Marcolino, preto. Pernambuco. 2 annos-S.
Antonio, casa dos Expostos: denticlo.
Maria da Cruz Siqueira, branca, Pernauba-
co, 2 mezes, S. Josd, convulsoes.
Damiao, pardo, Pernambuco, 6 haras,, S.
Antonio; fraqueza.
Cosine, pardo, Pernambuco, 6 horas, Santo
Antonio ; asphixia.


CUIIONICA JIUDICIARIA

Tribunal da Belaca.
SESSAO ORDINAR1A EM 8 DE MARCO
DE 1881


PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO
SOUZA LEXO.
Secretario Dr. Virgilio Coelho.
A's horas do costume, presents os Srs.-des-
embargadores em numero legal, foi abertvai
sessao depois de lida e approvada a acta da
antecedent.
Distribuidos e passados os feitos deram-se
os seguintes


mo estava, taviaja aunios aaas, n-uma pnar- JULGAMENTOS
macia. Habeas corpus
Uma 16ra.-Os periodicos da Suissa refe- Paciente LuIz de Brito Guimares.-Negou-
ream umn success extraordinanio, em que fi- se a soltura, unanimoemente.
gura coma protogonista uma mulher capaz Pacientes Laurentino Joao Francisco e Ig-
de nvelisar con Lucrecia Borgia. nacio Bezerra de Lima.- Mandou-se ouvir.o
Ris a caso:
EisH poc tempo sahira Suisa par Dr. juiz de direito' de Panellas, qua deverA
H pNew-York, tms csahirs embam cando no Ha- dar suna informagilo at6l o dia 25 do corrente.-
NewYork, unts casado embarcaando Dno Ha- Paciente Andrl Alves de Barros.- Indefe-
vre. Durante a viafgem a mulher envenenou
o marido, e depois de consumado o crime, in- rio se, unanie nte, a petio pores
toentonu arrojar o cadaver ao mar. Surprehen- paciente pronufciado. ineto:-
dimda~n'eta occasilo, descobrio-s o crime, e Paciente Trajano Felippe do Nasaiment:-;-
dichdgando 'eta Now-Yoak oi entrego-se oa auto- Mandou-se ouvir o juiz de direito do- 5 dis-
chegandde, a New-York foide sentregnada at auort tricto criminal, para a 1 session. -
ridade, e mais tardeisentcirada ti mort. oPaciente Manoel Joafo Monteiro.-- Mandou-
Aqui segue se o maie dramatic do case. so ouvir o juiz substitute do lo district cri-
Ante3 de ser executada, a mulher declarou ia pr a ss
que havia envonenado tamnbem o seu prirnei-minal parent lasessato.
ro marido, send o s'egundo. cumplice n'csse Paciente Donato Francisco dos Santos.-
Nogou-se a so01ura, unanimemente.
crime. 0 Recursos crimes
Leiles -- Hoje realisam se os seguintes D o Recife-Racorrente Joao Pinto dos San-
Pelo agent Burlamaqui, as 11 horas e meia, -os, recorrido o iuizo Relator o Sr. desem-
na raa doImperadora n 24, do predio de dous bagador Domingues Silva. Adjuntos osSs.
andares n. 61, da rua Imperial. desmbargadores Toscaio Barreto e cose-
Pelo fagente I'estana, als 11 horas. a us a dc desemb-adraores Toscano Bainreto e cause-
Pollo gene 5 estana, s s horas, na rsa do llheiro Araujo Jorge.-Deu-se provimento uo
Ap-llo-n.25, de moves, quadros, espelhos, c^rso contra o vote do Sr. desembargador
piano, louca, vidros, etc. -sOcontra vto do Sr. desembagaor
t'elo agent Slveira, is 11 horas, na rua Da- Tosca LnoBaeiro-Rto. fe jizo, reori-
qu.(, d Caiasn. 7, e pedis, m slo ro- Do Liimoeiro-R-R'coirronte o juizo, recorri-
quo, d Caxias n. 37, de prodios, em slo pro- do Joo de Oliveira Bastos. Relator o Sr.
pri', desembargador Oliveira Maciel. Adjuntos
Polo agent Gusmdo, -as 11 horas na rua da sdesmbargadores Quintino d. Airar-
Madre de Deus n. 11, de vidros, moves, e do osSs.tosembargadres Quintino do iMNirar
62 libras de reotr6s preto e do cores, da e.ToTcano Barreto.-Negou-so provirmento
Amanhai deve roalisar-se o seguinte : unan imoeiro-Recorrnt o juizo, recorrido
Pelo agent Pinto, Ats 11 hoars,0 nat ru-a do Do Lirnoeiro-Reoominofte o juizo, recoinnido
PBlo agentsus Pn. 45lo, ds fai enoras, na ruads. Joaquim Jose Lopes do Rego. Relator o Sr.
Born Jesus n. 45, de faendas avariadas, desembargador 'Toscano Barreto. Adjuntos
-Sexta-afeira devoan roalisar-se as sag-uin- deenaigdi0 ocan a~t.Ajna
tsexta sira devem raliar-s os seguin- S rs. desembargadores B'uaarque Lima e
-1elo agent Burm-maqui, is 11 horas, n a rut Domingues Silva. -- Confirmou-se a decideo
deo aipenator 11. 24, datasas teoras, ns. 19 recorrida, unanimeminente.
do 29Imperador n. 24 daruds casas tosrraPcao ns.res. D Macei--Recorrente ojuizo. recorridos
e 29 da ruados Pesiadores.-e Pr, na run do FelippS Nogueira do Lima e outro: Relator
B)h Jesus n. 4.5, ad moves, uiCas, vidros, o Sr. consaheirok Araujo Jorge. Adjuntos us
etc., etc. Srs. desembargadores Domingues Silva e
etc etc. Quintino de Miranda. Julgou-se ioaproce-
Missas lunebre.--Suria celebradas ente,unanimemente,
Hoje; is '7 horas, na igreja- da Sole- Recurso eleitoral
dade, pela alma de Bernardino Jose da Sil- ombal-Recorrente ojuizo, recorrid
vat; .s 8 horas, na ,natriz de Santo Antonio, Do Pombal-Rues dos Santosjuizo, reclatori o
pela alma de Maria Marcelina do Carmo Pei- Jon qu"i 'oi dosatos Rator
xoto. or. COLsolheiro Labia, votou toda a mesat
Amanhi: is 7 horns e 1/4, na igreja -Negou-se provimento ao recurso contra
do Tarco, pola almn a do D. Rosa M ria na on- oas votos dos Srs. desembargadores Qam-
cefilo Lirma. tif o de Miranda., Oliveira Maoiel e consethei,
Sexta-feira: is 7 e meia horas, na matriz ro Arauj o Jorge.0 Q
de Santo Antonio, pela alma de D. Dionizia Manoel de Assumpao Sana
Maria Pereira. Do coronal Manoal do Assuapqlo SantiaW
Sabbado .- as l horas, na igreja do Terco, contra o Dr. Jos6 Fiel de Jesus Leite, eh 4
pela alma de Adolpho Hilario dos Santos. d policia daParahb T. Reoator o Sr.
?alft _'ia de tazdit.--Nesta estagko embargador Buarque Lima. Adjunsts a-
'*npa hoje as seguitiw follias : Srs. desembargadores Domingues Silv .
Draga ; vaporus, dffeifts da conservanio Oliveira Mapiel.-Julgou-se improoeodeate '
don portos, e to0o 5 os-demais fanfcionarios queixa 'contra o vote do Sr. deembrpSp.
Q Oliveira Maciel'q liamp
queSo. racebram em wsun dian r4arrcados. Olyvemr Maciel 'que eigjia om 4iI1WO**R
itslourol da .-abaaga. Foram aba- o
ti,fiouhntem, para o 0 sumo desta cidade, Do Naiarsai -
-46 rues. o. Cesar Con
Wy reisa- o oBperadoB os seguittds: sg I-I^ i -I
Jswi da Ettrop a 1 jo Eott: A .a z 05' -
,
-- -- ~:


~ -
- ~! --
--.5- 4























'." o so to.aave,
rs- A ovan" sundom Brothers
': &, C lgavado Dr. Joaquim Joed de i -ran
Mdi o1ator- o Sr; dussmbWgador Oliveara
aa M l. Adjuntos lo Srr.. djammbargadoirse
SQuiatino de Miranudsa consiheiro FreIla
Hflunriques.-Negou--e prQvimonto so aggavo
contra o veto do Sr. desembargador Toseano
Barreto.
PASAGENS
SDo Sr. desembargador Dopingues Silva aSo
Sr. conselheiro Araujo Jorge :
S Appellagoes crime
"Do Cabo--Appdlante o promoter public,
B.. -- iappellado Manoel AvIres dos Santos.
Do panellas-Appbelantea Jobo Severo Lina
S* outro, appell4ada a justiga.
t UQD Cabo-Appellante Joss Felippe Santia-
g golo,ppellada a justice.
r r. cnselheiro retas fenriques, coma
Sriot-rador da cor6a "s promoter da justis,
Souparecer nos seguintes feitos:
.'1-- T AppellagEo crime
I% Do Triumpho-Appellante o juizo, appel.
Hlda Rita Rosa de Jesus.
&MB Akppellagoes ,civeis
gL IDa sada-Appellante a fazenda national,
|soeu collector, appellado Antonio Carlos
tvaleante de Albuquerquo.
Da Escada- Appellante a fazenda nacio-
luel, pbr seu collector, appellado o commen-
dot Jose Pereira de Araujo.
De Alagbas Appellante Joss Gaomes de
Medeiros, appellados os herdeiros de Honorio
Joes Pereira.
pDo Recife-Appellante Francisco Jos6 Ci-
rillo Leal, appellados os herdeiros do monse-
ahor Muniz Tavares.
___ Embargos infringentes
SDe Jaboatto Embargante o major Jose
Pereira de Araujo, embargada D. Fellsmins
Barbosa da Silva.
... Do Sr. conselheiro Araujo Jorge ao Sr. des-
'" embarg~dor Buarque Lima:
SAppellacao erimc
Do Buique-Appellantes Porfirio Alves da
.. Costa e outro, appellada a j ustiga.
Do Sr. conselheiro Lobiao ao Sr. desembar-
gador Toscano Barreto :
Appellacio civel
SDe Palmares-Appellante Antonio Gongal-
yes oerreira Casero, appellados a viuva e
herdeiros de Antonio Gomes de Macedo.
Do Sr. desembargador Oliveira Maciel so
I Sr. desembargador Quintino de Miranda:
Appellacoes crimes
SDe Paulo Affbnso- Appellante Antonio
Luiz Vieira Rego, appellado Manoel Jobo de
Almeida.
Da Assemblea-Appellante o juizo, appel-
lado Francisco Floreatino Tenorio de Albu-
querque.
J x Appellacao civel
&.Do Recife- Appellante o Barbo de Bemfica,
*.appellados Antonio Jose Gomes e Mathias
SKMuniz Tavares.
J Do Sr. desembargador Quintino de Miran-
a" da so Sr. desembargador Sertorio:
S t Appellagco crime
SDe Caruarui-Appellante o juizo, appellado
Manoel Vieira da Silva.
Appellacao civel
De Maceid Appellants Rodrigo Antonio
i Brasileiro Macei6. appellados D. Anna Candi-
d- dia da Cunha Bastos e outros.
Diligencias
Mandou-se ouvir o Sr. conselheiro procura-
;- dordacor6a e promoter da justiga nos se-
guintes feitos
Appellacoes crimes
SDe S. Bento-Appellante o juizo, appellado
]Bernardo Jose deFaria.
Da Atalaia- Appellante Deodato Estevio
i do Nascimento, appellada a justica.
... De Nazareth-Appellante o juizo, appella-
Sdos a justice, Francisco Guedes de Mesqaita
a outros
Do Limnoeiro-Appellante Josd Quirino de
Tortes Galiado, appellada a j ustica.
De Plo ae Assucar Appellante o juizo,
appellado Jose Ciriaco de Souza.
.: De Olinda-Appollantes Manoel Soares dos
Santos e Manoel Pedro da Silva, appellada a
justiqa.
Corn vista ais parties :
Appeltac~es commerciaes
Do Recifd--Appellantas Alin Paterson &:
C.. appellado Jose Francisco de Barros Rogo
Do Recife--Appellante Jose Duarte das Ne-
res, appellado Marcetlino Antouio Pereira.
Appellacoes civeis
De Penedo-Appellante RaymundoNewton,
apvellados vuva e flihos de Jose Maria Gon-
ialves Pereira.
Appellacoes civeis
;:; & De Nazareth Appellante Feliciano Gomes
Sde Abreu e Vasconcl'1os, appellado Reinaldo
:Gomes da Cunha Pedrosa.
-^ De Maceio Appellante o juizo, appellada
D. Eliza Piere, roenor, filha do fallecido sub-
4 dito Italians Frederico Piere.


Mandou-se devolver ao juizo a quo para
Smma diligencia a
o Appellacao civel
SDaEscada.- Appella nte a fazenda national
Lpor sen collector, appellado Jose Franqisc(
Fei reira.
DISTRIBUIQiES
Recurso crime
Ao Sr. desembargador Buarque Lima:
SDo Cabo Recorrente o juizo, recorrid(
Thome Beraldo de Lima.
Aggravoade petigo
SAo Sr. desembhrgadorQuintinode Miranda
i. Do Recife Aggravante o promoter de ca
4 pellas, aggravados os herdeiros de D. Vicen
eia Ferreira de Albuquerque Nascimento.
SA.o Sr. desembargador Sertorio :
Do Recife- Aggravante Antonio dos Santos
^ Vital, aggravados os herdeiros de Guilherm<
SlJorge da Motta.
Aggravo de instrument
IAo Sr. desembargador Buarque Lima:
, De Maceio-Aggrevante Manoel Pereira di
; Costa, aggravado o Dr. Jose Angelo Marcic
Sda Silva.
Appellacao commercial
; Ao Sr. desembargador Sertorio :
Do Recife-Appellante o Dr. Antonio Jos<
lerreira Alves, appellado Jose Joaquim Pe
m irai de Mendonea.
Encerrou-se a ressalo is 2 heras da tarde.


IPUBLICACOES A PEDIDO

A reform eleitoral
Jacla est ales.


k A vida niio c urn leito de rosas, nem o pra-
zer da indolencia, como o do porco na lama do
chiqueiro.
fA vida e a luta 'do home contra a nature-
za pela conquista de suas forcas; do pensa-
mento contra o pensamento pela descoberta
da verdade ; da opinifo contra a opiniao, pelo
alcance do rnaior bem; do sentiment, da
eonscienoia contra a immorali-lade e o crime
pela ordem da socielade, pela liberdade do
sidadlo, pelo beneficio do proximo, pela glo-
ria de Deus, sem as vistas no qual o home
ao di umr-passojusto na vida, a nao ser e elo
hbito da edueacao NAQUELLE IMMENSO prin-
lpio fundada. .
nNuo ha poder que nbo tend ano abuso; nbo
eoragio que nlo se sinta grato aos que
6em Ihe serve, seja em boa ou mi causa o
servigo prestado.
SNi6o e pois de bragos crusades nem esperan-
S do de aum governor de santos, depois de todosr
S O outroe de tantas torpezua, indignuihtdeas
. ,- noims, que devemos esperar saI trebalho
rlutos..o triampno da oleigio.
| *mano tomecomo todos es outros, seoug
I i~,vo oue velhos, que Ihe prnotaram
S. ,' .ir'a as prmettoflm.
|'' -: *' esstes, on priaeipaes, sou candida*
j0 4 & i.ds amu so asMna on eeolhe um di.,


aidooil
a-n s f es add In
qpe o0 e d o-refo res
q u o e t oa w o u t r M. (
Qao ima pora today eans disp siqio
quo no go srae, am por m=sa que
ell oUne, o natfax;r nio pode veneer eon-
Stm a oPI ootri ma*raia, se ell.a p
apr=e9Ur, come dove, imponente ?. -
Qgo io trta toa a ousadias que em uat.l-
quoer gove 1 supponha-so, se contra ella DOn
temne as m ios, o poder de inutilissl-a, como
nunea tive os.
Quereia o triumph seam trabalho e sem lu-
te, a este gnde triumpho que 6 o grande, o
primeire pi a regenerasto soutil.
Qua impi ta que, quando chegar a hora, o
governor a eacs, se slle nlo tern o powder de
impor a eso elase tio grande. t 0 importan-
te dos servetuarios do eatado?
Ntto 6ecomo n? tempo dos eleitbres dapo-
ligia, que o governor faia dells. 4uanto qune-
ria. Hoje 8o as contenas e milhares 0s aSi-
tores nas freouezias em que a policia fkzia, 20,
30 oou 40. Que p6de pois o governor contira a
oplniIo da maioria, so todos quantos estllo no
cawo, se qua ificarem eleitores?
0 que pod elle fazer contra tantos ? dizei-o
v6a, os desa! oimados, os descrentes de tudo,
e ainda m-is os perversos, on inimigos da re-
forms, que desanhmam Qsoutros, paradesacre-
dital-a. I
A reform 'nio veio Como urna palavra ma-
gica ou com0 um toque divino, santiflear o
governor, evidando os eleitores ao escrati-
ni co%0 9 urn passeio divertido nos cir-
coagymnt cos ou nosjardins 'ptblicos. A
elei4o n I um divertimento, e um traba-
lho, urma lu a da opiniio, do sentiment con-
tra a opini t, contra a immoralidade e ao cri-
me do goverto ou de qualquer que tente con-
tra o bemrn social.
A reforms veio dar aos cidadlios os meios
de lutar e vehcer, do fazer sahir da eleigio,
da opinion, o governor do estado.
A absenio e a gon adescrenca noo darA, porman-
to, a alguet ao titulo de aisado comarn mui-
tos por ella pretendem, corn satisfacfLo dos
iaimigos da regeneracao social.
S6 Sha da reforms um perigo a temner, o
qual p6de ser nbo s6 pelo governor, como por
qualquer, catsado onde se sentir derrotado. ,
No artigoe seguinte delle nos occupare-
mos.
Recife, 8 mnarco de 1880.
SAffonso de Albuquerque Mello.

Alistmento electoral
A cornmis o nQmeada pela Associaao
Commercial Beneficente para promoter na
freguezia dalB6a-Vista o alislamento dos
cidadaos que devem tomar parte no fo-
tuaro pleito eleitoral, convida a todas as
pessoas que a queiram auxiliar naquelle
empenho, e A ltodos os interessados, para
que prestem os necessarios esclarecimen-
tos no sentigo indicado, certos de que a
commissio a ha-se prompta a prestar in-
cessantemrnDe os seus servi0os, e propor-
cionar todas as facilidades, cornm o limn de
levar aelleil) o merilorio empenho da-
quella commissao.
Recife, 8 (e marco de 1881.
Jalio Cesai Paes Barreto, rua do Conde
da B6a-Visla n. 21 ou largo de Pelouri-
aho n. 7.
Joaquim Clinto Bastos, rua do Conde
di B6a-Vista n. 16 ou rua do Marquez
de Olinda n. 16.
IHerminio Egydio de Figueiredo, rua do
Corredor de oispo n. 22.
Joaquim Elesb-o Ribeiro, rua do Prin-
cipe n. -2 ou mua do Born Jesus n. 56.
Ernesto Arelino de Barros TFranco, lar-
go da Soledad- n. 2 ou eaa do Apollo n.
30.
Bellarutino Carneiro, largo do Corpo
Santo n. 2 oei rua da Companhia Pernam-
bucana.
Paulo Pereira Simoes. lareo de Santo


Amaro n. 7 ou rn


n. 61.
Tbomaz Times
ou na Escadiaba
Candido Jose
da Soledade o.
n. 47.

A commission
da Associaa!o
para promoveO o
que se achare'
proximo pleit e
quantos estej m
darem sens nDm
micilio a Ass(cia
gar ao archivI sta
dos membros da
Outrosim, fa
gados de se dilrig
dores desta f5eg
Firmiano JuOio
Amancio Bruno,
necessarias para
Manoel Jos
Manoel Goi
Luiz Anton
Antoaio qo
Joss da $il
Antonio da
Joaquim Jc
Antonio Go


Curso e I
tI

Acad*1iico'
.Mlpiaq
Rua do Duque
boras do i

'Q4J
O bacharel
nheiro, escol bi
mercial Bene c
commissao da
nio quetem d6
con mercianteO
guezia, faz sci
sada que em
Primeiro de I
sempre o enc
querer tudo q
dos que estive
das pela refo
serem contend
que se est p
Marco de I88
Coauego de
C0110.004


.' .; .'"

.1ANURB

"r7


Il


R(TAD IU, RATIZ 38
ieosavatl ises lnlez e franoes em a-
I fa gwatgoera e na casa das familhu.

-Utocapian') e,. cahto
A iballi signada oontinua nests enai-
noe peg collegius e casaf patUdulardt; pro
metue Masiduidade e dedioano a fluaq alum-
nas atcalar em suOa reside"aI rua de S.
Francisco mbrido p. 10.
Franscia de. Albquerque Silva Costa.

listoria 6o Brasil
POR
alvador H emurique do Albu-
querque -
Quarta edIlfo 18S1
Castro Nunes, ,Grammatica, arithmetic e
doutrinw-1881. Acabam de chegar A livraria
industrial a rua do Bardo da Vqtopria n. 7.

Club Soeto de Setembro
Quarts-feira, 9 do.corrente, haverA sessbo
de assembt6a getral.
SAHIO A' LUZ
E acha-se d venda em todas as livra-
S rias e nas casas seguintcs;
Santo Antonio-Typographia Central n. 75, A
rua do Imperador.,
Boa-Vidta-Odilon Duarte, rua da Imlperatriz.

0 Assessor Eleitoral
Repertorio da lei n. 3,029 e guia-Dratioo do
alistamento dos eleitores, acomipanhado da
istegra de todas as disposicOes legaes e re-
gulamentares, e decisOes do governor sobre
o novo regimen eleitoral.
Obra mais espedinlmente organisada para
esta provincia, contend todas as disposiOes
e esclarecimretos relatives a comarcas geraes
e especiaes, substituicVes de juizes, districts
criminals, indispenssvel aos magistrados, ve-
readores, jules de paz, eseriv4es e tabellihes,
e utilisgino a todo cidadao quo iver de exer.
cer o direito de voto,
POR
Uni bacharel em direite.
Urn volume brochado-,980





Juita dos corre 0ores
PRAQA DO RECIFE. 8 UE MARCO
DE 1881
cotaeres otliclaes
AS tres horas d(a tarde
Algodao de Aracajfi. sen inspec.o, 7$350 por
45 kilos, hontem.
Camibie sobre Lisboa, 90 div. 149 0/0 de pre-
mio, hontem.
M. J. da Motta,
Presidente.-
P. J. Pinto,
Pelo secretario.


ALFANDEGA
hendimento do tia 1 7
Idem do dia 8


283.6495144
60:59W474
344:2484918


ImportaQdo
Brigup portuguez Bella' Fig"'eien'.e,;
entrado em 8 do corrente e consignado a
Amorim Irmnos & C., raanifesteu :.
Carga do Rio de Janeiro
Cantaria 18 caixas a Travasos de Mello
Genro & C.
Farello 1,200 saccos a Silva Guimaraes


it .: Papa,. eatrado do
nat, pa "maa data e cow.
I/ii 'to,_ Trayossos & C., iani-

S Seccos 1,000. Cebolas 1,W5 res-
teas. ada 40 accos. 'Couros secos de
efgo 40. Farinha do mandioca 250 sac-
s. Gomma de'mandioca 10 saccos. Li.
hhaca 10 saccos. Xarque 105,300 kilos a
wfte;


I
E
I

t
I



c


1OKSPAIIOSB DKt-APiORTACAO NO DLS 71 D E
LARO0 DE 1881
rltos do exterior
N&Y'por liglez Alice, carregaram:
Fara Liverpool, Julio & Irmgo 700 saocos
coMn 5%W0 kilos de assucar mascavado; N..1
1. Lidstone 495 saccas corn 44,136 ditos do al-
godn; A. 4de Araujo Santos 184 ditas coIrn
15,205 ditos de dito ; P. Carnilro & C. 40 sac-I
cos co. carogos de carrapaio.
,-- NIbaroa portuguoza Alexandre Hereula-
no, carregou:
Para o Havre, A. Labille 156 saccam dow
10,695 kilos de algodlo.
Nonavio hollandez Polstzman, carrega-
ram:
Para o Canal, J. S. Loyo & Filho 6,500 sao-
cos corn 487 500 kilos de assucar mascavado.
No patacho norueguense Imaragd, car-
regaram :
Para New-York, F. Casco & Filho 300 sac-
cos corn 22,500 kilos de assucar mascavado.
Na barca americana S. R. Lymore, earre-
garam :
Para New-York, H. Forster & C. 6,000 sac-
cos coam 450,000 kilos de assucar mascavado.
Na barca, americana lsaace carrega,
cam:
Para New-Yoik, J. S. Loyo & Filho 578 sac
cos corn 43.35') kios de assucar mascavado; C
R. do Passo 1,185 ditos corn 88,875 ditos de
dito.
Na barca portuguoea Novo Silencio, car-
regaram:
Pars Lisboa, P. Carneiro & C. 280 couros
salg4dos corn 3,360 kilos. :
No patacho portuguez Armando, carre-
garawi:
Para o Rio da Prata, Amorim Irmaos & C.
99 cascos corn 38,400 litros de aguardente.
Portos do interior
No patacho national D, Antonio, carre-
garam :
Para Pelitas, Daltar Irmaos & C. 200 saccos
corn 15,000 kilos de assucar branco e 25 ditos
con 1,8' dutos d ddito wmascavadoo
No tataclto national D. Guilhermina, car-
regaram:
para o Rio Grando do Sul, P. Carneiro & C.
550 barricas coin 46,9'.3 kilos de assucar
branco.
No patacho national Sultdo, carrega-
ram :
Para Santos, S. Guimarles &C. 525 saccos
cornam 31,5) kilos de assucar bronco e 190 ditos
coarn 9,Oq0 itos de dito nuiscavado.
-- I NCvapor naci.'aai Bahia, carregaram:
Pqrb-.oio de Jaiteiro. I'. Antunes 18 saccos
co 5,100) kilos dek asiucar bronco e 154 ditos
con i.1,550 ditos (e dit,,i mascavado ; L. A.
Ferreira 464) ditos cor 24,()0 ditos de dito ; J.
S. da Costa Mforeira K00 ditos com 6,000 ditos
de dito; J. Jqobinia Junmr 75 ditos corn 4,500
ditos de cito bir'nco H '25 iltos corn 1,500 ditos
de dito miscavado ; L. J. S. Guimarbes 240 di-
Los com "14tJO tditus de dito branco; A. H.
Garcia 16 barricas comn 1,150 kilos de cera de
carnauiba; A. d-a Silva Braga 90 volumes corn
1,400 litros de oleo de nicino.
Para Bahia, J. M. Difds 25 batricas corn 2,672
kilos de assucar braanco; A. de Souza 200"es-
teiras de carniauba.
SNo vapor national Jaguaribe, carregou :
Para Pefedo, F. Mafra i caixa corn 75 kilos
de doce. -
Na barcaca Pensamento Feliz, carregou:
Para Macei6, -F. Malia 5 pipa; corn 2,500
kilos de fraixa.
3ECEBEDORIA Dh RENDAS INTERNAL GE-
RAES DEPERNAMBUCO
Rendimento do diI a 7 l8:781
(deaw d6 diu 8 6:167546
34:4391641

CONSULADO PROVINCIAL
tendimento do dia I a 7 58:760$889
ldewu do di- 8 8:972404
,.-e 'qfiji r"<


lY'it. ha atravesa. do fa
. daaM. o sii n= 9aUsbs, ua-
urio, d < r, pequeno quietal, oade
Sfrot. 4 M ode fuods 8 metro e 30
lentiieOtoS, em terreno foreiro; dams o
ralrd1:3;C09000.
Urn-dirta sob n. 4. contUuo a do n. 2, corn
portaJanellHa de front ,dus sallas, humq6ar.
o, cozlnkha f6rs, qaintal pequeno e murado,
errenp foreiro,; damios o valor de 1:200#O
Cujos bens vho a pra" por execuoao que.move
[zidoro Bestos do Oliveira contra Jolo Joaquim
da Costa Leite, quo seo achamn depositadas em
poder do depositario geral.
E ,ao havendo lancador que cubra o prego
da avaliaolo, a arromatacgo setA feita pelo
preco da adjudicago na forms da lei.
E para quo chegue so conhecimento de to-
los mandei passar o presented edital, quo sera
publicado pela imprensa e afflxado no lugar
do costume. Dado e passado neat cidade do
FRecife-4e s eu term capital da provincia do
Perhambuco, aos 15 do' fevoreiro de 4881.
-Subscrevo eassigno.-O euorivbo interino,
Vicente Machado Freire Pereira da Silva.
Thomas Gares Pavanhe Montemegro.

Juizo de- direito da pro-


vedoria Id
Por d-epacho do ,Illm. Sr. Dr. juiz de direitoe
da provedoria. Manoel da Silva Rego, e de
eoLfotliidade corn o paiecer do Dr. promotor
interino de capellas e 4 requerimnento da mesa
regedora da confraria do Senhor Bom Jesus
da'Via-sacra, da freguezia da Boa-Vista, vao
4 praoa, para serem arrematados par venda,
a quem mais der, depois da audiencia aeste
juizo, que tera lugar no dia 9 do corrente o0
segulInte,: -'
Urma casa nr rua do Visaonde de Albuquer-b
que, a qual 6 terrea, n. 60, freguezia da Boar
Vista, cornm duas salas, dous quartos, cozinha
r6ra, quintal murado e urn pequeno quarto,
onde estA o apparalho da companhia Drayna-
ge. cacimba meeira, terreno foreiro ; avaiiadja
por 4:3005000.
Um terreno sito A rua da Alegria n. 50, na
mesma freguezia, cornm uma mei'ag'ia, tendo
estas urma port de frente, nmi sala e urn quar-
to, avallado por 3:00 S000. Cujos ben-, per-
tencendo ao patrimonio daquella contrari4, se-
r~o vendidos, Vara ser o product dos mesmos
convertido em apoliceb da divide public.
R.ecife, 5 de margo de 1881.
0 escrivio,
Luiz da Veiga Pessoa.
A camera rounicipal do Recite faz cons-
tar a lodos os seus municipes a quem inte-
ressar possa, as doas circulares abaixo trans-
criptao, dos juizes de paz das freguezias de S.
Joi, e PLQo da Panella., referentes as divisSes
dos quarteirbes das mesmas freguezias.
lPaqo da camera municipal do Recife, 7 de
m(narco de 1881 -Josi Mariano Carneiro da Cu-
nha, president. Pedro Gaudiano de Ratis e
Silva, secretario.
Quadro demonstrativo dos quparteiroes da dii.
sio parochial petb district de paz da paro
chia de S. Jos6 do Rccife, feilo em 1881.
1.0 quarteirlo.-Rua Imperial, atW o segun-
do chafariz ; Cabanga, Gamelleira, travessa
ios Reis, becct s do Pitl, Amaro, Costa, Co-
chicbo e travessa do Villaca.
'2.0 quaiteiiao.-Rua Imperial, do segundo
cbafariz ao becco do Lima ; ruas dos Ossos,
Jangadas, Fernandinho, Coqueiros do Trinda-
de, do Barlo do Livramento, beccos do Trinda-
de, do Lima, e rua Azul.
3,. quarteirlo.-Ruas Vidal de Negreiros, do
Nascente. do Forte. Areal do Forte, travessa
da Matriz, e praia de S. J.se.
4.0 quarteirlo.-Ruas de ChristovAo Colom-
bo, Jardim, do Padre Floriano e de Antonio
Henrique.
5." quarteirlo. Ruas dos Pescadores, de
Domingos Theotonio, de S. Jose. pateo e tia-
vessa deo S. Jos6,
6.0 quarteir&o.-Rua de Santa Rita, rua nova
de Santa Rita, Largo do Mercado e travessa do
mesmo.
'7.* quarteirlo.-Ruas do Nogueira, de Santa
Cecilia o da Assumpg1o.
8.0 quarteir&o.-Ruas de Marcilio Dias, Lo-
maqi Valen"ns e travessa dos Martyrios.
9.' quartelio.-Ruas do Cdronel Suassuna,
das Carrogas, de Frei lHenrique, travessas do
Prata e do Marisco.
10.0quaftetto.-Ruas do Padre Nobrega,
-le Dias Cardso, lPocinho, praia do Caldeirei-
ro. travessas do Riachuelo e da Victoria.
I .o quarteiro. Ruas do Marquez do Her
val. da Palmn, Deccos do Beruardo e travessa
do Pemxoto.


ua di) Marqusz de Olinda & C. o":i oy: 12.0 quarteir'o.-Ruas do Bathotomeo, da
Gesso 4 barricas a Augusto Caors. DetencAo, Passo da Patria e bewco do Caldei-
;,rua do Rosario n. 44 Lagedo 300 varas aos consignatarios. RECiFE DRAINAGE rei qarteiro.o.-Ruas de ro. J.a, do Man-ro.
, armazem n. 5. Madeira para caias 23 volumes a Fran- Rendimento dia 1 a 7 22:377$938 3ue e Gaz.
da Silva Guimaraes, rua cisco Jose dos Passos Guimaries. Mobilias (dem do dia 8 4:918$832 Parochia de S. Jose, 7 de marco deo 1881.-
94 ou rua do Amorim 8 volumes a Antonio D. C. Vianna. 27296770 Ma Jaquim Ferreir9a Esteves, 1.' juz tie
Objectos de vime 3 volumes a Justo --- CIRCULAR
-- Jose Gomes Teixeira. 0 juiz de paz da parocbia do Pogo da Panel
nomneada pela directoria. Pedra marmore '2 caixas a Queiroz l ,_-_ -- -. .- Ia, em exercicio, para a boa execuVAo d'1 nova,
Commercial Beneficente Braga d& C. -nVinutTOn nD PO TO leidareformas leitoraln. 3029 de 9 de janei-
alistamento dos cidadlos Sardinhas 50 barricas a Gomes-& Perei- DYIN Dquo l he compete a confere o o do art. 1
Inururniuru iv nodocorranto a nno, 4 Ro-oar.1
no caso de intervir no ra, 50 a M. J. Carlos Cardoso, 50 a Anto- Navios entrados nodis 8 do codigo do process criminal, resolve-que
leitoral, -convida a todos nioA.de Souza Aguiar, A0/ ditas a S- Portosdo sul -.8 dias, vapor brasileiro se execute o seguinte:
hm toal, convda a modn- rani 'A-'eSouae^ Agnar 50/ dia a Sil Divisda Idos quarttiroes do districto de pas dat
em tal condico, a man- va7Guimares & C-.-. Espirio Santo de 1,999 toneladas Divs do quart ires do disaict de pa d
ies, idade, profissio e do- Urna de pedra I a Francisco Manoel da comtidandante A. Isaac, eqnipagem 60, 1i quarteiro da matriz. -- Este quarteirao
alo Commercial, a entre- Silva. carga varies generous; a Bernardino Pon- principiasu do portodo Chacon, no uio Capiba-
i ou dirigido a qualquer Vinagre 16 pipas A25/5 a Orestep, Tra- tual. ribe. seguindo pela estrada do mesmo nme,
i dita commission. vassos & C., 5 e 25/5 a Silva Guimaraes & Batia e escala-10 dias, vapor brasileiro a adcamaprehndedo o rtdo tsquerdo aW a encru-
5 e 25/5 a Rabello & Sb I Ba Vm ho iona e es aris o 6 tnea ilas, dada Coos-fonts, junto da casa do viuva
z public quae os encarre- C., 5 e 25/5 a Rabello & Sobrihc. Vino Gonvalves Martins, de 360 toneladasd fallecido escrivo Joo Facundo, e d'ahi
girem a cada um dos mora- branch 50/5 a Silva Guimaraes & C. Dito commandaUte A. Pires, equipagem 30, seguird pela estrada real do Poco, abrangendo
uezia do Recite slo os Srs. Utinto 6 pipas .aos 'mesmos, 31 e 30/5 i or- carga varies generous; a Domingos Alves as casas de ambos os lados ati a do allemaod
)r Jorge Victor e JoSo dem, 20 e 10/5 ao capitio, 37 e 31-/5 aos Matheus Francisco Carls, que foi do Dr. Jos6 Mamede,
Jor setd de apae on a s / O a ahecuS. e assim continuando ait o fim da rua da Man.
no sentidode applicag6es consigoaUinos,. 17, 4/5 e 100 caixas a Rio Grandedoi Sul-39 dias, brigue bra- guoiraque sahe na do Caldeireiro, compre-
dito alistamento. Souza Bastos, Amorim & C.,. 1/5 a Adria- | sileiro s Panpa,, de 165 Loneladas, ca- hendendo a. povoacao do Pogo, oide se acha
s6 da Silva Guimaraes. no A. de Almeid Jordio. pilSo A. A. Lopes, eqoipagem" 8, ,arga a matriz. e tolas as casas, ruas e terrenos
aes deliMattons.I a Oliein & F dentro dos limits tracados ate o fim da rua
oe d Siqueiraos. Vapor national Espirito Santo, entra xarque; a Oliveira & Filhos daMangueira; e bemrn aesim as.duas Uaves-
ms de SiqMeirae. Vaport naoisol Espu to Snto, entrsa Lisbfa--28 dias, brigue portuguez Bella sas ou ruas. .a pimeira que vai sahir na rqa da
mes de Miranda Leal. do osdos ports do sul na mesma data e Figueirese,de 259 ltoneladas, capito Casa-forte, e a segunda em esoguimento da
va Loyo Filho. consignado a Bernardino Pontual, mani- H. Z Rodrigues, equipagem 12, carga casa do fallecido inglez Gibson, a sahir na pro-
Cunha Ferreira Baltar. festoon aio no aAo. :im I o ceta da Casa-forte, incluidas as casas de am-
Cunha Fereia Baltar. festou : ,varios generos; a Amnorm Irmaos. ha as lados, que deitarem as frentes pars as
)se G. Beltrio Junior. Aguo mineral 10 caixas a ordem. Rio d Janeir6-27' dias, Barca ingleza bom os lados, qumdeitareas
ncalves Torres. Barricas 70 volumes a Francisco de Pau- Nevada de 690 toneladas,capilao Smi- 2.0 quarteira o da Casa-forte.-Este quantei-
l-- la Amori, 68 a Jos6 da Silva Loyo & th, equipagem 12, emitastro ; i ordem r0o pr:ncipiar4 da casa que estu na praga
deFilbo m a o oa Rio de Janeiro-28 dias, patacho inglez triangular que fora na frente da campina
pleto de ma- Ca6 130 saccos orde, 100 a Joa- Jmes Miller, d 302 toneladas, da Casa-forte, e iri dm seguimedto pela
CaFerreira doe Carvaoho & C., 59 a Ja es Miller, de 302 toneladas, capl- estrada ou rua da mesma Casa-forte, fin-
aqui Ferreira de Carvalho & C., 9 a to M. Gelvery,quiuipagem 8, em las- dando nur esquina do muro do sitio do nego-
m atlas -Macedo & Guedes, Irmnio. Cevada 10 bar- tro ; ordem. ciante Antonio Luiz dos Santos, abrangendo
DO ricas ao consigaatario. Cerveja 5 barris. a Nai os ahidos to mesmo dias case dotaembos selados do mesa cus,
do 4 aimno de direito J. Meier, colla 5 saccos a Joao V. Alves Ma- Canal-Barca ingeza Bentulher, capitao quto de3 euepr ella, einluseata
4 Me Xsqui~ta thoen&. -Jons, go delMine rvin~o Fioza, odificada ultitno-
deMequta he. -Jones, carga assucar. meite..
de Caxias n. 21, das 11 Fazendas 22 volumes a Browns & C., 9 Aracapi e escala-Vaporbrasileiro lagua- 3e quarteirao doCldeireiro.-Este quartei-t
ia a 1 hora da tarde. a Cramer Frey &C., I a Francisco Igna- ribe, commandant Costa, carga various ,Aopripneipir da passagem do Galdeiretro noc
c rio Caplbaribe, 6 vird pelat ru do meomoono-
Sw tPinto. generous. me at6 sahlr. na rua em freote da casa de Mi,-
a flfica o Fumo 257 volumes a Moreira Lopes, -____nervino Fiuza, d'onde seguire pela estrada ou
SSodr6 & C., 20 a Amoditn Irmaes & C., nev. rua que vemdo RecifeA Casa-forte,findando
Laurino de Moraes Pi- 30 a Antonio Pereira da Cunha, 18 a or- ff A n lugar denoaiinado Lameirno das brancas,
do pela Associanao Corn.o- 302a A i erlra dJunior Rezende MTA 5 onde hoje ternm a casa de Satyr o Seriafim da
Spent a sfa te oa dom, 2 a Beltrdo Junior & Rezende. ___---------Silva, e d'ahi seguie pela rua do mesmo La-
ene pars azer pate da Livros 3 caixas ai ordem, 2 a Joao W. Thesourarfa de fazenda meirAo at6 sahir no rio, comprehendendo todo
fregezia de antoAnt Medeiros. De ordem do 111i. Sr. inspector da thesou- o terreno do ladQ esquerdo a to las as casas
auxili r a qualificagodos Machina I a Joaquim Borges. Macbinas raria de fezeida se declare que perante a jun- deambos os lados, que deitarem a frente para
residentesna mema finre- de costura 4 volumes a G. A. Soares Leite. ta da omesma thesouraria se procedero a corn- o mesmo Lameiriow d'onde seguira ot a des-
eate is apessoas intre eoas eeeioispra de.8,197m. e 20 centimetros de panno de emboccadura da levada do antigo engenho
re.ei aa Junior.50 caxa's a Jos6 QG.j de Medeiros algodto azul trangado, americano, para yes- Monteiro, no Caboc6d-de-baixo. inclusive a tra-
seu. escriptorio, a rua Junior. Vinho 25/5 A ordem. tuario dosmpesos sentenciados no presidio die vessa do mesme Cabood, que sahe no pateo da
Marco n. 17, lo andar, Carga da Bahia Fernando... FaPelb que sao convidados os qUe se igreja do Monteiro, e as casas cuias frentes
mntrarao prompto a re- Chap6os 2 caixas a Andrade Lopes & C, propozeremI rends, a comparecerem nesta deitarem para a dita travessa, e bern assim o
,anto for precise, a bem Charutos 5 e aiz a Brgad& ., 2 a thesouraria'A 1 bor da tarde do dia 16 do cor- terreno A margem de rio Capibaribe, dentro do
t5 catas a Burgard<.,2 a rente mez, c06m suas proposta's em carts fe- limite-tragado.
emt nas condig6es exigi- Monhard, Mettler fi., 1 a Rodrigues de chadas e selladas, is quses deverao acompa- 4.. quarteirno do Monteiro.-Este quarteirao
ma eleitoral, afim de Fari& & C., I a Guimaraes & Valente. nhar as respectivas amostras. principiar do canto do mnuro dositio da parda
plados na qudlificagao, Conservas 4 caixas a Guimaraes Ro1a Thesouarias de lazend de Pernambuco, ManoeUa, D)a confrontaglo da casa de Satyro
pocedendo. Recife, 3 d ose s caxas a mares oc de margo de 1881. Seraflm, no Lameirao das brancas, s6guindo
S 0 scretariQ da junta, pela estrada quo vemo do Rcife atea port
SFumo 46 folha Sfardos a Joao Fran- Francisco Antcnio de Oliveira e. Silva. d',gua do agude da.anigo eugenho Monteiro C
.SdaPenhapara isco Leite, Fazendas icaixa a Cramer Q0 D.Thomaz Garz Paran s Ma abrangendo as cases d ambos s laos. Da
KSPD T m- tapOrtad'agua segairk pols estrada quo
,ao ito Ar"ado Frey & C. tewgro, Jz do direito especial do paesaa peloe oiao daaa do fallecido Antonio
7aa oft 2. rPiassava 7 feixes a Jos6 Joaquim daI com 'ero desta idade do-Recife e Luiz Gonalves, hoje JoloIflteRodo valhoio
66se19W l slg ob a di SilvaSautos. Panno de algodlo .20ardo s n termo, capital da provincia doclue3'saacaseam to'l omq4 ,.sroi-atda
MsaMla CRego, esahi a Pereira Carneiro & C., 15 aMaefdo d p enambuco, por S. M. impieil 6a' Ollh aMa u-p.pM on I
^istuenbo aceo alhabins. Pereira, -10 a Antonio F. da Siiva, i10 a cons oewl o Sr..D. P .dro H, .,^- ..S.0,
Ge coawoda habitat. S- O ggionl &ho & C., -5 a- DAmingooDA. q u b gqin* fIG o .t^ em i a?.' o
E consta de primelrasr tb !Is Ga* l9ves Im & C., 8 -. aseao B*PiUb Eitl bEdsio
I glez, geog apBernardinO Go"n-de Carvlbo.. o 13 otitAUveftal40.o e Arraa-M
,tilglez, geogftphigq sdioGomesde .n ..4_. : o.*


- -
I. -


**. .. .,- j ..
* *^.. -,,-. -. :, L .


k'
n




I

;a
le







1
ro
h

B







Ie
131
o






a





d
1
pr
















Ii
C)

d






t
be

li












to








e
(
GI
di
df








(
















C
d
e1







0
z



di






a
L(










(
i.










G
o
PI
e
t
t












1
d



.i
di
d
d
F
d
e
d
c



c
d
6
c
d



ti

f


ter A nasa da viuva do capitao Francisco Xa-
vier de Miranda, e d'ahi desceiA para estrada
que 'vai ter i passage do messmo Rio Capi-
ba ibe, em trer.te do porto denomninado do ca-
pim, na povoacao de Apipucos, onde desem-
b'jOh o riacho Camaragibe, e ahi findara, i cor-
tando sempre o ii, alo encontrar a sobredita
passage e estrada, cuje ladeo. esquerdo per-
teo..ce A Varzea.
- 13. quarteirao da povoaelo de Apipucos.-
Este quarteirao prineipiarhda Porta d'Agua do
agude do ant'go engeaho do Monleiro, onde
flinda o 4' quarteirao, e segu4ndo pelo baldo e
estrada do Recife A Apipucos findarA na Po-
voacao ra casa em que hoje moral o Dr. Au-
gusto Carneiro Monteiro, e d'ahi descend pela
travessa que vai ter ao porto capim, comprehen-
dei' todo o terreno do lado esquerdo, e as casas
de ambos os lados da dita povoacAo, e travessa,
bem coano a casa do Outeiro, onde morou o
major Maia, inclusive o cercado da mesma
casa.
14. quarteirSo do Homnem do Matto.-Este
quarteirao principiara dos funds da padaria
de Antonio Felix, e da venda do portuguez
Francisco Marques, as quaes fazem esquina na
povoago, e seguira pela estrada que vai ter
ao lugar chamado Homerm do Matto, pela volta
do acude do antigo engenho do Monteiro, in-
clusive o lugar do emba'que, atW encontrar a
Sncruzilhada da volta do mesmo acude, e es-
trada que vemt dos Coqueiros, onde terminal o
7 quarteirac.
15.o quaoleirlo da levada do engenho Api-
pucos.-Este quarteitAo principiarn da casa
le Manoel Ramus, o das casas do major Maia,
em continuago da estrada de Apipucos para
o engenho-Dous Irmaos-, at6 a casa inclu-
siv dea esta(Ao da ,estrada de ferro, junto da
porteira do cercado do dito engenho Dous Ir-
maos, pettenoendo 0 easte quarteirao todo o
terreno 4 direita, e aesquerda dos limhites des-
criptos.
16,o qluarteirao da Pedra Molle.-Este quar-
teirao plneipiari da porteira do cercado do en-
gonho,Dous Irmnaos, e comprehendero nao s6 o
terreno que flea a direita, e A esquerda da estra-
da que vai ter a4 caixa d'ogua do prata, como
todo aquelle que ficar de amhos os lados da es-
trada que segue em direccAo ae lugar do Macaco,
atW encontrar a casa em que morou o fallecido
Felippe Jose do Rego Barros. D'este ponto
seguird pela estrada denominada do-Macaco-
abrangendo o lado direito at6 encontrar a la-
deira do-Cosmoado-, no lugar onde decide a
freguezia corn a de S. LourenCo. Dentro dos
limits tragados flea o dito engenho Dous Ir-
maos, e ais sitios e lugares que sob diversas
denominao~es existirem no quarteirao.
17.0 quarteiro de S. Braz e Mackco.-Este
quarteirao principiara da extrema da\ casa em
que morou o fallecido Felippe Jos6 do Rego
Barros, onde find o 16. quarteirao da Pedra
Mfolle, indo pela estrada do Macaco a4 encoa-
trar a ladeira do C4smoado, na aaa onde mora.t
Manoel Duarte do Nascimento, e d'ahi rodean-
do ira d Sapucaia, findando na casa, em. que
mora Francisco Jos6 Gavalcante, o d'ahi A pas-
saemn de S. Braz, e estrada da Agua Fria. Da
casa 4o dito Manoel Duat ia tambem ath e
Pocinbo, e fndaA na asa quo foi do falleeido
Primo Feliciaso dI&Cutf, sewtre polo lado 4dl-.
reito, limdltado corn a frgutlegk de S. Louro,-
o" da'Mata. : -
J ao de pax da porocbia do-'o da Pm BnU4
6 de maro de 1881. ,
"i "Bo .PereviIrt ..
e, J IM : ./.'
", .7
.. ,- .,-


I ;..: .M-


5.* r do Ferras.--bte
ftodpra do GatvcA-dee*wre. .<,' f
Witw da fregueWns0 e -mom* no u00
lifo do Balango das tries ladeiras, s g
iodendo pot um lado o lugar do Ferrs aa 6
contrary a maqruzillfada da etrada do PFeT-
ho, em seguimente do Brejae para o Macaco;
pelo. outro o denomjnado Plwarinho at1 o
o ebeNibe, ao lager da Pamagem des Mo.
s, onde divide este quarteitro em o 6.o do
rejo.
6.0 quarteirao do Brejo. Este quarteirlo
incipiara do lugar do Balanvo das tree La-
iras, onde limit o 5." quarteirai do ferraz,
flndara na encruzilbada da Ladeira do Gizei-
D, quo veo do Arraial pars o Brejo, compre-
indendo os lugares denominados, do Brejo,
ocinho e Campo Grande, onde divide a fre-
Uezia, limitando corn terrus do eongenho ou
ropriedade, que foi de J9io de Allemaio
ysneiro, hoje do major Antunes, em oBe-
eribe.
7.o quarteirlo dos Coqueiros.-Este quartol-
iN prinoipiara da encruzilbada quo vai pars o
rejo pela ladeira do Gizeiro,.comprehendendo
odo o lado do poente at6 a encrusilhada do
nabiraba, inclusive a estrada que vai ter a
its ladeira do Gizeiro. D'este ponto segair4
emandando a estrada que vem da povoagbo
o Arraial, e descendo por esta. estrada ate
contrary a do Bartholocweo, comprehendendo
cemiterio public, e a estrada em continua-
so, denominada dos Mudos, e todas as casas
e ambos os lados que deitarem a, frente para
mesma atd encontrar a estrada do iatob4,
ue sobe paia o outeiro, extremando dom o
.0 quarteirto do Monteiro.
8. quarteirilo do Arraial. Este quarteirao
rincipiari da estraia do Eccanamenbo, onde
4la atravessa a estrada que vemo da Casa-for-
e para a povoagco do Arraial, abrangendo am-
os os lados o'ella ate o fund do sitio do ci-
aurgibo Leal e o contiguo da Santa Casa. D'alli
eguiri em rumor a estrada denominada do
artblaolom o inclusive, comprehendendo todo
ter'eno 4 direita d'elle. Da emboccadura da
strada do Bartholom~o descerd pela estrada
ue vem do Recite para o Arraia', abrangendo
,mbos os lados, e as casas cujas frentes dei-
arer para ella, ate encontrar a encruzilhada
o Cfu% das Almas dos Padres, servirdo abi
e limite o canto do sitio do flnado Josp Bento
Ja Costa.
9." quarteirio d'Agua-Fria e Cruz das Almas.
-Este quarteir'io principiard do riacho Agua-
'ria, no lugar que atravessa a estrada do Be-
beribe, onde divide esta freguezia, e virA pela
nesma estrada at6 a Cruz das Almas dos Pa-
ires, e d'ahi pelo becco ou travessa que sahe
la Cruz das Almas das Mocas, comprehenden
lender sempre o lado direito at6 encontrar a
strada que vem do Recite e pissa pela casa
!o fallecido negociante J s6 Tasso, d'bnde
m ntinuarA abrangendo entio as c.asas de am-
bos os lados em seguimeato da estrada at6 a
bimba sobre o riacho Parnameirim, que atra-
vessa a mesa estrada, comprehendeudo todo
o terreno esqoerda ate sahir no lugar da
Camb6a de Santa Anna. junto do sitio que foi
lo fallecido Justino Pereira de Farias, d'oade
subira pela estrada ou travessa do sitio do Ma-
nLta, por onde divide esta freguezia corn a da
GraCa, e segurrA em frente at6 chegar a sobre-
dita casa do negociante Jose Tasso, compre-
hendendo tambemi a travessa denominada do
Espinheiro. que passa pela casa que foi do so-
icitador Travassos, bemrn assim as casas cu-
as frentts deitarem para a mesma travessa.
1( 0 quarteirao de Santa Anna.-Este quar-.
*eirAo principiara aquem da Camb6a de Santa
Anna e boinba do niaclho Parnameirim,, que
atravessa a estrada que vemi do Recife, a par
ellas subindo findar4 na encruz lhada da.Casa-
forte, jnto da casa do fallecido escriv~o tobo
Facundo, pelo lado euquerdo, e seguir& pela
pela estrada do Chacon at6 a margem do rio
Capibaribe, comprebendendo todas as casas e
terrenos dentro dos limites, inclusive Santa
Anna-de-dentro, A margeom do mesmo rio Ca-
pibanrbe.
11.* quarteirAo da campina da Casa-forte.-
Este quarteirno principiara da encruzilbada da
Gasa-forte, praga triangular, desde ojaSto do
muoo do fallecido Anastacio Francisco Gabral,
e vira em seguimento-daesrpi-a, findando na
estrada do Encanamento, onde ella atravessa;
a que veto oo Arraiaf paraa Casa-forte exeluin-
to o'ella ; e d'ahi voltando seguira- plera mes-
ma estrada ate o sitio, inclusive, do falleeido
Zumbiao, e a casa confronted da antiga Salga-
deira, cimprehendendo toda a campina da
Casa-forte oide estA a igreja, e as. casas e
sits de auabjs os laios. bern como astraves-
sas da mesa, e tudo o terreno dentre dos li-
mites designados.

12.o quarteirao do Barbalho.-Este quartel-
rao coupreheaderA todo o terreno da Barba-
lho pertencente a esta freguezia, que fica alem
do Rio Capibaribe, prinespeando da passagem
em frente do Caldereiro. pelo lado direito, o
qual ontr'ora pertendia 4 antiga- freguezia da
arzea. e s.guir4 pela antiga estrada que vai


*1





a
4K


i





- -I *. ~
it


Mate.

N 0 Dosuuidor das an .'do penhares
dos nuneres abaixolo ados a rea.-
tal-as at6 o dia 24 de morrco aemte.
Nvmeros das wutlas
3,102 3106 33,107, 3,1. 3,111, 3.116, 3,119,
3,118, 390 3,133, 3.135 d,lt6. 3.151. 3,154,
3,155, 3,161, 3,164, 3,166, 3,170,.3.17, 3,177,
3,183, 3,183, 3,185, 3,188. 3,193, 3,495, 3,1979
3,198, 300 3.2 0, 3.201, 7. 3 .20 8. 3215, 3,216,
3,, 3223. 3 230, 3,132, 3,237. 3,M,38 3.329.
3U0, 3,242, 3,244, 3,245. 3.248, 3,249, 3.250.
3,351,3,52, 3,255, 3,261, 3,269, 3.272, 3,273.
3,8277, 3 280, 3,283, 3,285, 3.287, 3,289. 3,29t,
3,295, 3,298, 3,299. 3,304, 3,307, 3.3"18, 3,312,
3,313, 3,324, 3,325, 3.326, 3,329, 3,331, 3.3i0,
3,341, 3,314, 3,348. 3349. 3,354, 3.360, 3,367.
3,369, 3,372,. 3.373, 3.376, 3,378, 3,380), 3,384,
3,386, 3,388, 3,392, 3,399, 3,400, 3,410.
Recipe, 2, de marco de 1881.
0 gerente.
Francisco Joaquim Pereira Pinto

INDEMNIZSAPDOIA
Toma seguros maritimos e contra logo
LARGO DO CORPO SANTO
Sdo seus agents:
A companhia Allianca, na Bahia
)) Perseveranga, no Rio Grande do Sul
Os Srs.:
D. Javier Alvarez, Montevideo
D. Guilermis Schuidler, Buenos-Ayres
D. FeJerico Somoga, Rosario
Singlhehuis & C., Ceari
Alexandre Ferreira Caminha, Aracaty
Joao Antonio da Foncena Vasconcellos, Porto.
Representante nesta cidade:
As companhias Allianga e Perseveranga.
The Great Western of Brazil
Railway Company Limited
No escriptorio destacompanhia, n. 18, a rua
do Commercio, entrega-se corn aprescntatlo
do certificado de acc.es. de hoje em diante,
nos dias uteis, das 10 horas da manlt .As 3
da tarde, as cautelas de juros do terno de
.6 mezes e meio, findo em 31 de dezembro de
1881.
Recife, 2 de marco de 1881.
Engenheiro representante da companhia
A ilsa lanson.


COMPANHIA


- -
",.
..,
"<.-

'r'


; 'i




,i"_.o,


.; ^*

::^,_ -













, ~
?;-*...
^. *i


vincial e publicado no
Diario de Pernum-
buco de 22 do refe-
rido mez; e deven do
preceder as mesmas
obras os esludos die no-
vos mananciaes, a or-
ganisacao do project
. orcamento, nivela-
ipentos e-plantasdeta-


0]e nriapro-
iro,emseunes-
n. 71. ruado6


'onr porio da comn.
pa o Beberibe, 26
de t ereeiro de 1881.
0 secretario,
G. 0. da C. Martins.
Santa Casa de Miserioord~a do
Recitfe
Por esta secretaria se convida a pessoa, A
cujo cargo se acha a menon Maria, filha legitima
de Austriclino Jos6 da Silva Barreto e sua mu-
Iher Emilia Candida Bezerra de Andrade, afl-
[hada de Manoel Correia de Oliveira Andralo e
sua mulbher, para vir recolher a dita menor ao
cellegio dos orphans, uma vez que j6 foi auto-
risada a su6 admissOio, pela junta administra
dora.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia da
cidade do Recife, 7 de marco de 1881.
0 escrivio,
Pedro Rodrigues de Souza.

,Cub: Democrata
De ordem do cidad5o president se convida
a todos os socios desta associacao A compa.
recerem na nova sede deste Club, nos sales da
sociedade Luso Brasilera, 4 rua do Impera-
dor. airm de eleger-se a nova directoria, o que
tera lugar As 6 boras da tarde do dia 10 deste
mez.
Se avisa tambem a todos aquelles que se
quizerem quilificar, que o mesmo Club encar-
regou de dirigil-os nos seguintes bairros:
Recife, o Dr. Antonio de Souza Pinto; Santo
Antonio, Jose Domingues da Costa, ambos
corn escriptorio na rua co Imperador n. 54, 10
andar; S. Jose, o Dr. Anibal Falclto, na rua
Imperial n. 91. 2' andar e Ba-Vista, o Dr.
Jo0o de Oliveira, na rua da Imperatriz n. 61,
lo andar.
Secretaria do Club D.mocrata. 7 de marco
de.4881.
Arthur dc Mattos,
Servindo de 10 secretario.
Juizo substitute do civel
A' praqa dos moves penhorados por Fran-
cisco Jos6 Regalo Braga, na execucao que
move contra Affonso Moreira Temporal, con.
former o edital publicado nos Diarios de 23, 24
e 26 de fevereiro flndo, se effectuarA no dia 9
do corrente, depois da audiencia, que terd
lugar As 9 horas da manbh, na sala dos audic-
torios.
Recife, 7 de margo de 1881.
0 escrivlo,
Thoma: Ferreira Maciel Pmnheiro.


IlBAITiEOS
Para o Rio Grande do Sul
Recebe carga a free a barcea national Tigre
to; trata se corn Baltar Oliveira & C.. ua
do Vigario n. 1.
Companhia Brasileira de nave-
gagco a vapor
PORTOS DO SUL
0 vapor
Para
Commaadante Carlos Gomes
E' esperado dos portoS
rfdo norte at odia 15 do
'corrente, e depois da
ddemora do costume se-
Bg irapara os portos do
Para catga passagns, encommendas e va-
lores, trata-Se corn o agent
Bernardino Poutuat
4-RUA DO COMMERCIO- 44
Royal Mail Steam Packet Com-
pany
Grande refiuc?&e nos preeos das pas-
l sagens "
0 PAQUETE A VAPOR
Douro
Commandante E. C. Kemp
E' esperado da
Europa etd o dia
13 do cor-rent15,
o qual deuois @
demiora do cos-
turno, soguirA
Spare Qs portos
dle Macei6, Be-
hia, Rio do Ja-
neiro, Montemld~o e Bu~nss-Ayres.


DO


BEBERIBE

A directoria da mes-

ma companhia scientifi-
ca ao public, que a yen-

da d'agua nos chafari-

,zes, e de 20 rs. o cane-
co commum, on 10 rs.

meio caneco, nao poden-

do os cobradores exigi-
pem mais, conforme a

clausula 1a do respective

contrato.

Escriptorio da com-

panhia do Beberibe, 5 de

marco de Slb81.

0 secretario,
G. 0. da C. Martins.
0 administrator do consulado provin-
cial avisa aos Srs. contribuintes do imposto ad-
dicional A decima pelos serviguS da Recife
Drainage Company, que por portaria do him.
Sr. Dr. inspector do tnesouro de 5 do cirreii-
te flea prorogado atl o tim do corrente mez o
prazo marcado para o pagamento, sem multa
das mesmas contribuifbes.
Consulado provincial de Pernaimbuco, em 8
de margo de 1881.
Francisco Amynthas de Carvalho Moura.
AUMINITTR&(QA0 DOS CORREIOS. DE PER-
N4MBUCO, 9 DE M4,RQO DE 1881
SMalas a expedir-se hoje
@-Pelo J.apor national Espirito Santo, esta ad-
ministrato expede malas para os portos ado
norte.
Itecebem-se jornaes, impressos de qualquer
natureza, e cartas a registrar, para os respec-
tivos portos, atW 3 horas da tarde, cartas or-
dinarias atW 4 horas, e atA 4 1/2, pagando por
te duplo.
0 administrator,
Affonsao do Rego Barros.

Associacao Portugueza

de Beneficencia
De order desta directoria, scientific a to-
dos os associados, que esta associago mudou
sua sede para a rua Duque du Caxias n. 6, pri-
meiro andar. Outrosim as sess5.;s desta di-
rectoria continuamrn a ser nos dias de sexta-
feira, As 7 horas da noitLe. Recife, 7 de mar-
go de 188i.-O 1 secretario,
Jose Maria Rodrigues.
COMPANHIA
DO
BEBERIBE

Tendo esta eompa-

nhia de mandar execu-
tar novas obpas para o
abastecimento d'agua
potavel a esta cidade, de
conformidade corn o
contrato celebrado em
17 de janeiro deste an-
no, corn o governo pro-


- Southampton, Ha-
vre e Antuerpia
- Bahia
Rio de Janeiro
.AVISO
Para a Euripa :


35-30
33S
500
1,000


S20
25$
S50$


13
15$
30P


O vapores que partem d'aqui no dia 14 de
ada mez totarao em S. Vicente, Lisboa, Sou-
thampton e Havre, e os qua partem daqui no
dia 29 de cada mrz tocarAo em Lisb6a, Sou-
thampton e Antuerpia.
Para o Sul :
Os vapores de 10 tocarao bm Maceid, Bahia,
Rio de Janeiro, Montevid6o e Buenos-Ayres,
e os deo 25 na Bahia, Rio de Janeiro e Santos.
Os bilhetes de ida e volta trnm um abati-
Qonts de 25 por cento, corn o .prazo de 12 me-
zes para os portos da Europa e de 6 mezes
para os do sul.
,Nas passages de ida srmnenie para Eu-
ropa faz-se o abatimento de uma sexia part a
familia de quatro pessoa- adults, quetomar
taxa-mais alta da classe.
Par passages, fretes,etc.,t rata-se corn os
(4ONSIGNATARIO S
Adantson, Hoowie d i .
RuaAo Marquez de Olindan. 37
Entrada para o escriptorio pela rua
do BiSpo Sardinha nD. 37
-- COMPANHIA PERNAMBUCANA .'
Dt
NavegaAo costeira por vapor
MACEIO', PENEDO E ARACAJU'
S. Corn a parga que tern promp-
Sta e com mais alguma que sin-
fl a p61e receber o vapor Ge.
~' i q uid, commandant Mafra, se-
gi i -wrmora para os portos- indicados.
Trata-se no
ESGMPBITORIO
ftRua da Comnpanhla Pernauibucana
n. 12.


A barca maci


a tratar no Forte do


KfIESMAWTIMSU
LINHA. IIINSAL
LINHA MENSAL
0 pOquete
Congo
Commaidante Grou
Esperai-se dos per-
..l n to$dosulBnodiSa20do
corrente, segutndo de-
pois da demors do cos-
tume para Bjrdeaux,
tocando em

Pare passagoiros, encommendas, etc.,
tratar corn o
AGBNTB
&u-aste Lablme
9-RUA DO COMMERCIOf-9

Rio de Janeiro
Brigue national Isabel
Recebe carga a free : a tratar corn7ose da
Silva Loyo & Filhos.
Companhia deoNavega-&oa Va-
por Bahiana, limitada
Macei6, Penedo, A racajui, Estancia e
Bahia
0 VAPOR
Goncalves Martins
Commandante Martins


Segue para os por.
tos acima no dia 10
do corrente, As 4horas
da tarde.


Recebe carga at6 ao nmeio dia do dia de sua
sahida.
Para carga, passages, encommendas e di-
aheiro a frete, trata-se na agenda
7-Rua do Vigario-7
Doumingos Alves Matbeus

LEILOES

Agenite Pestana

Grande lilao
De ricos moveis, quadrosi espe-
lhos, jarros, lougas, videos e
obras dtie prata.
Hoje
Quarta-leira 9 do corrente
A'S 41 HORAS
No 1i andar do sobrado sito A rua do
Apolfo n. 25
A saber: -
Urmea important mobilia de jacarandai, mas-
sico, de medalhao, composta das seguintes
peas : 12cadeiras de. guarniQco, 2 ditas de
bragos, 2 dites de balango, I sofa e 2 tunker-
ques, corn ricas pedras de mosaic, I piano
de jacaranda, de um dos melhores fabricantes,
1 cedoira para o mesmo, 4 quadros de moldu-
ra dourada, 2 espelhos de moldura dourada, 4
pares de jarros, 2 ditos de lanternas, 1 can.
delabro, 4 canJlieiro paragaz kerozene, 1 par
de escarradeiras, 4 etageres, arandellas para
gaz, carbotico, forro deesteir3 completamente
novo, 1 cama franceza de jacaranda, e toillete
corn tampo de podra e espelhos, I guard yes-.
tido de amarello, 1 linda guarnicao para toil.
lete, I cama franceza de amarello, 1 commode
de jacaranda, I sanctuario, 1 marquezao largo,
meia commoda de amarello, I cama para crean-
ga, 1 estate e mesa, I cama franceza, I mar-
queza, I cabide de cilumnas, 2 guard Jougas,
1 mobilia de jacaranda, gosto antigo, i mesa
elastica, 1 aparador grande, 1 sofA de amarello,
2 consoles, 1 jardire0ra, I mesa redonda corn
tampo de pedra, I relogio, 2 cadeiras de brago
da junco, 2 ditas de balango, 2 espreguiqadei-
ras, apparelho par jantar, dito para almono,
cops, calices, campoteiras, licoreiros, garra-
fas, facas e garfos de cabo de marflm e trem
de cozinha.
0 Sr. Joss Vilella da Costa Mariz tendo-se
retirado corn suna Exmina. familiar para fqra da
provincia, farA leilao por intervencAo do agen-
te Pestana, dos seus moves e mais objects
acima deolarades os quaes se tornam recom.
mendados por serem novos e de gosto.

Agente Burlamaqui
S20 leilio
Quata-feira 9 do corrente
A'S 11 1/2 HORAS
Do predio da rua Imperial n. 161
0 agent acima por alvarA do fim. Sr. Dr.
juiz de direito do civel levaiad a leillo o sobra
do de dous andares, con quatro portas de fren-
te e janellas aos lados, cor commodos para
grande familiar, quintal murado corn porio de
ferro ao lado e gradame. cacimba, tanque, ba-
nheiro e portno pare a rui do Nascente. 0
leillo sera effectuado no escriptorio do referi-
do agent, a rum do Imperador n. 24, tom as.
sistencia do fim. Sr. Dr. juiz, inventariante e
herdeiros.
Os Srs. pretendentes desde j.A poderio exa-
minar o dito predio.

LEILAO
De predios
Em solo proprio
0 agent Silveira, competentemente autori-
sado pelo bastante procurador de D. Ismenia
Lopes de Almeida1 inventarlante dos hens de
sou casal por morte de seu marido o coamen-
dador Joaquim Lopes de Almeida, levarA a lei-
Iao as casas abaixo declaralas.
2 casms terreas a rue do Socego sob n. 12
e 14, freguezia da Boa Vista.
3 ditas ao largo do Pilar sob ns. 15, 17 e 19,
Recipe.
1 dita (meia agua) a rua do Pharol n. 66
Recipe.


No armazem de moveis a rua
do Caxias n. 37


Duque


Leil0o
De cops, garrafas, moves e mais objects
existentes no nrmazem e 10 andar do sobra-
do'da rua da AoMale de Deus n. 11 .
QUARTA4FEIRA 9DO CORKENTE
A's 11 horas
POR INTERVENAO DO AGENT
usmao

LEILAO
De 62 ibzas de retroz preto e
de cores
QUARTA-FEIRA 9 DE MARgO
As 11 horas em ponto
POR INTER VENAO DO OA(ENTE
Gusm ao
A rua da Madre de Deus n. 11

Leilao
JlA ifl /niwA4 r nUUE-GIUIE9UD@ GI(nm Ilt UAQa


t;4 ics iamas cuin-al9u|uu aiuujavauuo s
12 barris corn manteiga ingleza, 10
queijos suissos, 30 kilos de salame, 50
caixas corn vinho xerez.
Quintacfeira, i@ de mare


POR


ao meio dia .
INTERVENCAO DO AGENT


De 4 duzlina de fili6as. 00 dttas de lenas, 21
djtas .de laMos rendados, I dita ae gr;vatas
pars senhouls
QUINTA-PItA 10 DO-CORRENTE
6f. i* hones upu
,d Agente 'Pinto
Ru do Born Jesus n. i45 'por occasion do
leilao de fazendas avariadas.
D E SpA


Avariadas
CONSTANDO
Die casemilras, brins, algodOes,
chitas, estopas e outras fazen-
das.
QUINTA-FEIRA 10 DO CORRENTE


as 1II horas
POR INTERVENCAO DO
PINTO


No armazem da rua do
Sn. 45


LEILAO


AGENT


Born Jesus


Agent Pinto
Quinta-feira 10, As 10 boras em ponto
dove comecar o leilao de fazendas avariadas
no armazem da rua do Born Jesus n. 45. Ao
meio dia no armazem do Annes'em frente da
alfandegta, differences generous de estiva.
Sexta-feira 11, o de moveis, louca, pianos.
vidros, fogbes de ferro, mobilias, relogios'
quadros e outros objects de casa de familiar
no sobrado da rua da Cruz (Recife) n. 45. Ao
meio dia. de um cabriolet e 2 cavallos, em fren
te ao mesmo sobrado.

Agente Burlamaqui

Leilao
SEXTA-FEIRA 11 DO CORRENTE
ds 11 horas
Das casas terreas a rua dos
Pescadores ns. 19 e 29
0 agent acima legalmente intorisado ven-
der em leillo as duas casas a rua dos Pesca-
dores ns, 19 e 29 qendo o rendimento de cada
uma de 22$000 mensaes.
0 leilao sera effectuado no escriptorio do
referido agentV, a tua do Imperador n. 24.

LEILAO,


Move's, Iouca, vidros,jar-
ros, cspelhos, qu dros,
1 realejo, I caixa de
music e muitos outroo
objeclos.
A SABER:
Uma mobilia de jacarandd, I piano forte, I
mobilia de junco, cornm 1 sofA, 2 consoles coin
pedra, 1 jardineira e 12 cadeiras de guarniCAo,
I relogio depedra, 2 jarros, I tapete, I couro
de onra, 4 quadros, 2 espelhos. cadeiral para
maninos, 1 caixa de music, 1 realejo s 3 tran-
parentes de Ii.
Urma cama franceza, i guard roupa de jaca-
randa corn espelbo, 1 guard roupa de mogno,
I lavatorio corn pedra, 1 bidet, 1 banheiro do
choque, 2 camas de lona, '2 cadeiras baixas
oara menlnos e I lavatorio de flandres.
Um guard louca envidraeado, (novo e bonito)
2 aparadores, I mesa elastica, 12 cadeiras de
junco, I quartinheira, 2 cadeiras alIas para.
meninos, louca avolsa, bandejas, I galbeteiro
de electro-plate, 2 paliteiros, I foglo de ferro,
(francpz) copos, garrafas, colheres e muitos
outros objeetos de casa de familiar.
SEXTA-FEIRA 11 DE MARCO
A's 10 horas
iAo sobrado da rua do Bun Jesus n. 45,
outr'ora rua da Cruz, Recife
0 agent Pinto autorisado por umea aailla
que mudoude residencia, fara leillo dos mo-
veis e mais objects acima mencionados, exis-
tentes na rua do Born Jesus n. 45.
(Em eontinuaoao)
Vendera o mesmo agent '?.
Um cabriolet americano de 4 rodas corn ar-
reios para um cavallo, 2 cavallos proprios para
o mesmo, os quaes estarao em frente do mes-
mo sobrado, ao meio dia em ponto.


AVISOS DIVERSOS
Precisa-se de urma criada para lavar e
engommar para duas pessoas, e arranjos de
quartos: a tratar no Caminho Novo, defronte
da estaego, ou na rua do Apollo n. 32, arma-
zem.
Precisa-se de urea engommadeira perita,
na rue da Soledade, casa que flea entire a rua
da Conquista e Progresso.
Fugio da casa do abaixo assignado, na
Barra Grandp, em Porto-Calvo, um escravo
crioulo, de nome Benedicto, bern preto, corn
30 annos, mrns ou meons, boa figure, levou
vestido paletot presto, cbapeo preto alto, e usa
um corta pass ao lado : quern o pegar, pdde
leval-o aoSr. Joaquim Rodrigues Tcwvares de
Mello ou ao Sr. Bernardino Pontual nesta pra
ca, ou a seu senior em Barra Grandes ou n.
engenho S. Vicento, no mesmo lugar, que serr
bern recompensado.
noao Baptists Accioli.
Precisa-se de uma cozinheira. prefere-se
'escrava; na rua do Imperador n. 73, primeiro
andar.


Sapatos para ba-
nlios salgados: na rua

Nova n. 8 e rua do Cres-

pon. 19.0 -
0 Sr. Manoel Bruno S. Gouveia (emprega-
do na estrada de ferro de Limnoeiro), apparega
a rua da Cruz n. 21.
0 Sr. Antonio Damifo (de Campos Fria s)
appareca a rua da Cruz n. 21.
0 Sr. Manoel dos Santos OUliv-ira (nego-
cianteem Jacuhipe), appareca a rua da Cruz
n. 21.


Precisa.se de uma ama secca : na Francisco n. 72.
0 abaixo assignado particlpa ao oublico
e Ao commercio quoe nesta data comprou aso
Sr. Jos6 da Silva Pereira o seu estabeleci-
mento de molhados, sito A rua do Conde da
Boa-Vista n. 31, livro e desembaragado de qual-
quer debito : quernm se julgar corn direiko 0o
mesmoa, apresente-se no prazo de tres dias, a
contar desta data. Recife, 3 de marco de 1881.
JosA 6 Theotonip Domingues.
Precisa-se de um criado, e de uma aa
que saiba bern engommar: na ruG do Barlo
da Victoria n. 4, ao andar.
Pede-se ao Sr. Landelino de Luna Freire
o favor de apparecer A rua de Hortas n. 15.
S'- Precisa-se corn urgencia de urea ama boa


cozinoeira : na casa n. 9, 6 rua de Bemflnca,
Passage, paga-se ber.
4 0 Sr, Francisco Raposo FalcA: apparece
na rua de Hlortas n. 15.
Aluga-se uma escrava flel para o serv;oo
de casa e compras na rua, tern muito eito
para andar corn criangoas" ua ru'i do Livria-
mento nt 15, loja.


p. .


AM /I Precisase de uma que lave e en-
gdrmme : defronte do portao do ga-
zometro.
AiIA nPrecisa-se de urma que cozinhe:
.-. no pate do Paraiso n. 26.
A 111a Precisa-se de uma ama para com-
nia prar e cozinhar paraduas pessoas:
a tratar no pateo da Soledade n. 8.
A Precisa-se de uma ama para
toA do serviQo de casa de fami-
lia, menos engommar; a tra-
tar na casa n. 17, A rua do


Hospicio.
Ama


Precisa-se de uma ama: no pateo
de S. Pedro n. 4, l0andar.


AMA Precisa-se de uma aema que cozi"
nhee engomme, para casa de pou-
ca familiar; na rua do Padre Nobrega (antiga
do Alecrim) n. 32.
ma e Precisa-se de umea ama para en-
gommar, para casa de pouca fami-
lie: a tratar na travessa do Vigario n. 27.

Ao commereio
Eu abaixo assignado demlaro o HIllm. corpo
do commercio, que a padaria da rue Imperial
n. 204, que gyrava sobre a firma de Antonio
Ferreira de Lima de hoje em diante gyra Aobre
a firma do abaixo assignado.
Recife. 5 de marc) de 1881.


de


fASMO*4 .1


gas MrSannna. .a m -abo, oj a,
hA, alo<, Santo &miler (dow teaotfto
Iato Aoa '*_ag osala ds:a *abybms
Alagoas: podV e[ procurat" em see do8ici
lio d ruados Guararapes. n. 62.-ou na case das
au'mJienciie.
0 oetoretor de escravos Manel Joaquim
Correia de Almeoida, appa:era :3- rue de Her.
tas n. 15.
-Manoel Martins Ribeiiu .kt4itlitlca a0 pu-
blico que o.3 escravos do numes Manuel, igna-
cio, Juventina, Francisco o Anialo, pertencen-
os a Francisco Paes Barreto. etoau sujeitos a
pagameuto porescriptura uoe penbor, lavrada
no cartorio do tahellilo C aiIndo H. LiJis, ra
cidade do Cabo, por quanto nlo p6de haver
transaccao alguma sobre 4itos escravos, sob
pona de nullidade. Recife, 7 de marco de 1881.
Aluga-se uma casa na travessa do largo
do Monteiro, 6 muito fresca, tern jardim mu-
rado ao lado, corn deposit de agua do Beberi-
be, estA limp&- e em muito born estado : a Ira-
tar na rua do Imperador ns. 9 e 11.
Ao Sr. Joaquim Esteves Alves, apparega
ua mua deHortas n. I5.
Precisa-se'de uma ama para cozinhar e
engommar: na rua Vidal de Negreiros n. 126.
Aluga-se oesobrado da ruada Aurora n.
161, o qual tern excellentes salas e quartos,
muito fresco, tern agua e gaz, jardim, :tc.; a
tratar na casa immediate n. 163, de manhb atW
as 9 horas, e das 3 da tarde em diante.,
Sr. Jonatbas J. Maia appareca A rua nova
da Senzala n 4.
--Firmezi, 31 de janeir- dei8'.31. Fugio
deste engenho o meu escia 'o Al ).nj no dia
27 docorrerite, o qual tern o- signa)x :eguin.
ies: altura boa, "6r preta. som aztmas mar-
cas de bexigas, idade 21 a 26 annoz, levou ca-
misa deo algqdao riscdo, c? 1a e raletot wran-
cos e chap64do chilt, todo este vestuario p6de
ser substituido por outro; !1- 6 bastante ati-
lado e muito bonita figure. Rugo, pozanto,
aos capitaes de campo e a quatqu-.- aatcrida-
de a prisAo do mesmo escrav), e/endo ser
antregue neste engenho ou ao I r3us cor;es-
pondentes Tavares de Mello, Genre & C., que
ca do Cjrpo Santo n 15. Quern o ).rehender
serM bern recompensado.
Barao de Pirat L
Aluga-se por commodo prevo, e para
qualquer esiabelecimento commercial ou offi-
tins, umra das lojas da casa n. 32 da rua de
Marcilio Dias ou rua Direita : a tratar na boti-
ca n. 34 da mua larga do Rosario.
Precisa-se de umrn moleque de 10 a 12 an-
nos para criado, que seja afflangado; na rua
do Livramento n 32.
D. LEONOR PORTO, participa as suas ami-
gas e freguezes, que imudou-Ee para a rum do
Imperador n. 55, 2o andar.
Uma pessoa competentemente habilitada
na arte de florist se proper a dar lideos, tanto
em casas particulares, como em algum colle,
gio: quemn do sou prestimo sa quizer utilksar-
p6do deixir o seu adresse na livraria ec '. o
mica A rua Io de Marco (outr'ora do Cre.:po) n
,, para ser procurado.
Furtaram do engenbo Ubaquinba de Seri-
nhblem, na noute del6O do corrente. dous ca-
vallos. send um russo grande, frente aberta,
beivos broncos, passeiro e de boa idad*. Tern
ncs quartos a marca A. W, L. corn tinta (que
pou..!g Q YO pIurar) em uma d-s mosb abalxo di
p a lettra T. -
0 outro castanho amarello, de melo, doug
pes hrancos, novo quartAo sendeiro, bern feito
e tendo em um quarto o nome Lima, corn let-
tras grande.
0 russo tern uma baixa na cabeCa. Almrn
d'estes tern outros ferros que nao me record.
Precisa-se de uma mulher para engom-
mar, na rua larga do Rozario n. 38.
A abaixo assignada, viuva deFiancisco lgna-
cio de Jesus MendonQa, pede a todas as pes-
soas que se achamrn credoras do mesmo fina-
do. quer seja por contes de livru, letras, on
seja outro qualqner document que esteja
corn a sua assignatura, e que seja ou possa
vir a ser responsavel, apresentar suas contas
ou documents, DO prazo de 8 dins, afirm de
ser, depois de verificada a sua legalidade, juntos
ao inventario que se vai proceder ia rua Di-
reita de Afogados, 1. 32.
Afogados, 7 de marco de 1881.
Franeelina Geralda Aloes de Medonya.
-- Precisa-se de ama ; na rua do Aragao nu-
merol, 2o andar. ____________
Precisa-se de uica ara para cozinbar e
mais servico de casa de bomem ; na rua do
Vigario n. 33, 1' ander.
Precisa-se de urea .ma para casa de pou"
ca familiar, prefere-me que seja de idade; a tra
tar na rua de S. Jos6 n. I.
A *Y|Q Precisa-se de urea ama pare cozi-
nbar e comprar, psra casa de home
solteiro : na rua Duque de Caxias n. 47, loja.


Maria Marcelina do Carmo
Peixoto
SLuiz Leopoldo dos GuimarAes Peixoto, Filo-
meno Peixoto, suas irmRs e sobrinhos, agra-
decem aos amigos que se dignaram acompa-
nhar A ultima niorada cs res'os mortaes de
sua presada wAi e avo, Maria Marcelina do
Carmo Peixoto, e rogam-lhes o cari oso b(e.
quio de assistirem as wiswas que mandam
resar no da ? Jdo orrente (quulta-feira), na
iaJatriz de Santo Antonio, As 8 boras da ma-
nhA, setimo dia do seu fallecimento, por cujo
I acto se cofessarp agradecidos.

Bernar ino J0154 da' S"IIVA
A directoria do Monte Pio Port'iuez eam
Pernambuco manda resar uma missa pela al-
ma do seu fallecido consocio BernardinoJos6
da Silva, no dia 9 do corrente, As 7 horas da
manbn, na igreja da Soledade, e convida a to-
dos os associados, parents e amigos do fina-
do a assistirem a este acto de religiAo ae cari-
dade. Secretaria da directoiia do Monte Pio
Portuguoz, 7 de margo do 1881.
Domingos da Cunha Guimaraes Rocha,
1 secretario.


t
Dionizia Maria Pereira
Joaquim Pinto Lapa Sobrinho e sua multet
convidam a seus parents e amigos para as-
sistirem a algumas misses que mandam resar
por alma de sua sogra e miAi, Dionizia Maria
Pereira. setimo dia do seu passamento, no dia
sexta-feira, 11 do corrente, na matriz de Santo
Antonio, As 7 1/2 horas da manhab, e desde ja
confAssam su a eterna gratid&o.






Adolpho Hilai-o dos Santos
Antonio Fraucisco dos Santos. sua mulher,
filhos e cunhadas. agradecendo a todas as
pessoas que se dignrama acompanhar a ultima
morada os resto. mortaes de seu muito presae-
do filho, irmAo e sobrinho, rogam-lhes o cari-
doso obsequio de assistiremo as misses que no
dia 12 do corrente. setimo do seu fallecimen-
to, se tern de celebrar na igreja de N. S. do
Teroo, As 7 horas da manhR, pelo repouso
eterno de sua alma.
Ama Prec isa-se de uma aa; na rua da
Agmc Praia n. 11.

Attencao
Um cozinbeiio chegado A pouco do sul, sa-
bendo trabalbar de forno e foglo deseja em-
pregar-se mesmo em casa particular, tanto na
cidade como nos'arrabaldes: ouem precisar,
deixe carta fechada nesta redacco com as
iniciaes F. B.

Aluga-se
uma casa pequena A rua de S. Francisco n. I ;
a tratar na rua da Concordia n. 47.

Dous sitios


Jeronymo da Siloa Netto.
Alugam se ou vendem-se
Atten~ao Um A rua de S. Miguul n. n. 99 (em Afogados)
Sperto dos bonds e dos banhos salgados; e ou-
Desapparecewrno dia 2 do corrente o meni- tro na Varzea, A rua de S. Joao n. 16, aluguel
no LadislAo, natural do CearA, cOr branch, de ramzoavel: a tratar na rua da Concordia n. 47.
10 pars 12 aniyds de idade, foi vestido de cala -_________________
e camisa deialgodaozihbo riscado e bonet de Precisa -se alugar uma casa pequene, cem
panno, vindo para esta capital em companhia agua e quintal, nas immediagdes da Magdale-
do abaixo assignado em 1879,, custuma dizer na ou linha de Apipucos ata o Monteiro: quern
que nao tern quem|se interesse por elle ; por quizer alugar, p6de dirigir-se d rua do Corn-
isso rgga-se A pessoa que o tenha em casa, I mercio n. 14, 30 andar.
mandar prevenir A rua do, Hospicio n. 61, para
ser procurado e agradecer.
Lauriano JosA Pimenta.


Casa em Jaboatao
Aluga-se uma casa na villa de Jaboatlo, rua
do Imperador n. 33, corn as seguintes comro-
dos: tres grandes quartos, duas salas, cozi-
nh3 externa, terrago A roda ; a casa 6 edifica-
no meio do terreno, tern jardim na frenteoe
portlo, um born quintal arborisado, o fundo
delta para o rio Jaboatlo: A tratar na rua de
Ilortas n. 15, sobrado.

CHACARA
EstA para alugar se a
chacara da Estrada de
Joao de Barros: a tralar

na loja de joias do Annel

de OuPo.
-Molequ No segundo andar do predio n. 9, A praga do
Conde d'Eu, pr(cisa-se de uam oleque.
Luiz de Franca Vianna participa ue dei.
xou de ser empregado da Companhioapernan:.
bucane desde o-uia 5 do current merge.


SUSPENSORIO MILLERET
&j- elastico, Bem l"=a"ura debaixo
das coxas.
Para evitar as AlWacaga,
*exior aflrna o=1v8torestwnpad
^ ebm cada um uoswrio.
DRPo&fTAbo unndasa. V.e. psra varies.
WUUST. I IUliMC. w'umu. Pal ,. 49~. J. 14s 5.-II


0 e seu uso de Male a mais frequent
como Aperitivo Tonico Reou- Q
titulnte induzLram Indivicluos pouco
E esciupulosos a aproveitarem da some-
lhana males ou menos approxiaitna -C
do seu nome corn o de o -wt/V-Bl", H -
O lancar ho commnerclo imiLaoOe"t'cl i
as quaes e iudispensavel que o
se acautele. "
SExigirc sobre os letrelroasO 'ra s .W -
- 19 a menqAo tias medalbas PragaM A f
187a, Our) CoviW94 M87;7,
A 9 a iMarca de o fie: hbl!IC P9
so a ortukaPollRa exactfS4MAI Il


*---~-'-.~-'-- -
- -4-. '- -


* t-f.-


~-.kA


C Pharmaceubcot W f w B
Escola superior dePharmacia dIF
Este novo medicamenlo recomnwnda-
pecialmenle nas Febres intermit Iei
dlgarmente chanmadas Selies ou Maleila
lefat desapparecer corn rapidet as Febi
ais rebeldes e sobre a sua influencia c
entes nio lardant a recuperar a saude
Wier uma cura radical.
Para evitar as falsilcaq.es, exigir oo=
au-antia sobre todas as garralas o anomi
No A. CAORS, e aobre oa leaeiroma
gnatura dos inventores.
-VENDE-SE POR ATACADO E A RETALHO
a Botica Franceza e DrogariVf
L UBUSTO CAORS
ua da Cruz, 22,.J


- -


. ~t~4'~*


(


O PAQUETE A VAPOR
Netva
Commandante W. Gillies
E' omperado dos
portosdo sul no
dia 14 do cor-
rents, seguin-
do depois da ne-
cessaria demo-
ra para os potos
de
S. Vicente, Lisb6a, Southamp-
ton e Havre
Preeo das passagens
CLASSES
1." 2. 3.'
Para LMsboa e Vigo. 25-20 15 9


Quarta-feira, 9 do corrente
As 11 horas em ponto


:- i
F7 -


Cozinheira
Precisa-se de uma cozinheira para casa do
famnilia: A tratar na rua do Imperador n. 55,
3 andar.


Z4 ,












. .



..,


I ILT


I


nosa Maria da CoeeInal a
Francisco Alves da Costa, Maboel Theophilo
Alves da Costa, (ausente) Luiza Sauches da
Costa. Maria Leopoldfna Feraandes de Mello,
Francisco de Mello da Costa, Antonia Maria
Esteves Alves. Joaquim Esteves Alves e Joao
Mariano Fernandes de Mello, fllhos, nora e
sobrinho da fallecida D. Rosa Maria da Con-
ceico Lima, agradecemr a todas as pessoas
que se dignaram acompanhar ao cemiterio pu-
blico os restos de sua presada mdi. sogra e
tia ; e de nnvo os convidam Af assistirem a
missa do setimo dia, que secelebrara As 7 el1/4
horas da manhA de quinta-feirae. 10 do cerren-
te, na igreja deN. S. do Tergo.































am saber e


ME IL
atM Sqlt, 44
n*I ar-Exposig~ec toB~~i
I SANTOINEK,. Estes 'Otl m
o agradavelt, .omprgam-se oomoro ree
noes tfIo peigosas pars am eBM.
kAr eA 6.e is do infl>e *. s = aJ Ui


ai o ",,IMI .AW IL O," M 4WF lW ,6 G W,
Ii~lM~lllllpII "1 ^1*^ ; af "3." ^ r' ^ -?
-L& Wa -- .- .-. .

APPROVADO NO BRAZXL PELA JUNTA -^ .-.-.-,
AUTORISADO EM FRANQA, BELGICA, AUSTR:A E ,Ui A.
- tle xarope depurativo, mal emija reputnile' unmvceraa :C4r: !. ie * reconnflsdado pelos medicos de todos r, (iaiz7s. Superii I 'o o' rutros .N
zaropes depurativos, cura radicalmnente as affoccoes da pelle, as grtas. escrofulasi
Ioneas, tumores., tinca, lepra, aarna degenerada. ecoerbuto. flores bratcai, aa'ecc6e. .,-a-
cmom. 0 ROB he especialmente recommendado contra as doeiras snyphiiots
recentes, inveteradas ou rebeldes ao mercurio e ao iodnro de potas-a.
DESCONFIAR DAS FALSAFICA(OES, OU IMITA9OES.
Dei t geral m.Pii, no gabinete do D' GIRAUDEAU-DE S'-GEPVAIS, 12, rue Richer.
N( Pernambuco : CAOR8' P. M. da 8ILVA e O. __


P EPTONEUE DEFRESNE
Par na.utic d1. fi'Classe, Antigo Externo dos hospitaes, Laeado da Escola de Medi.ina
A Peptone Detresne c inteim o tic bro 1o sen peso de care, a quarta do
eu peso .?e i'iePo intciramcnte rrtrariados pura a absorpCaio, e completa-
mente asshziiilaveis.
STcima-sc e.,c, dose de iJua r collcradas de sopa; no caldo oz- corn vinho
geoeroso e semin-e t'Nio n meihor c-vN.4o contraa
SA Gastra!gjia, a a Anem'., ; a Diarhea, | a Consumpcio,
4 a Gastrite, j u Chlorosis, a Dysent eria, as Ulceras intestines.
jParis. Phurmnacia DEFRESNE, rua dos Lomn] aids, S
4. e \as "':ih'-'ph"Je Pharmacias.

Li p"-.. a P .-.iu-pbuco FRAN- M. dJa SLVA S Qy.

c'. I+' SA.XA EAMAR-A e ffOSZIX60
ALPET'TE EXCEMILXN'ZTEX-DZGESTAO-3.A-V-DTaS 3_MM PM ASAfO
3 TVIiO dc _?AFG-N a wfca pr;eprM. O lerraginosa ,que predhu estes effeit as viu'ligetivu.
E' ww. 1hA.,ro-, t ,!:,',). u.. **iH.'; %' ic. i iinu la d.is %las 6 inAlivas, sur[crior a todes os medm-
C' I P.-. k,, i,:T.i."' ,,- ;:!*" Ii i..-. f.,.i ',- a .ak emia, Sinpobrocimento do Sangle, AlS-
-pe-;s;. .~)5resz ;.) Y3s'oma'3. Oppil mo ao, lxo lvo, .tc., eCic.
i'.''I' "" : .; t.\,'-.\ i,) De' 3r IUA HOMIER, N. 25, HM P lUS
m m 'Pernam.nbuco. Fl:.& CISCO I3S. da SIWL.A.. y Ca.
eOGasha a 0 -ro (1878a Exposkqo is Parl

HODOSOGN& SMPSON


FABPICANTES de 'o.ias as qualidacels de SABAO
iseja para o reic, sejd pard a expo.-Lta5o. pars usa
i.ivlal ou toilette.
Especialidades Vra a ExportLacao.-Az! .IA Rain-h
scuro ainlsturado .' domestic.
Hodgson & Simpson obtiveram a prim.Ira M,?dalha
Ie Ouro parm os S.abhos e a unica Mcdalha de Ouro
para o Sabio condensado da Rainlha" en! po-
Officinas e Sabao Calder,
'WAfKJlS'r7Lfl. TWO L.A TSflfl^A


I


4


H'


ao extract d6
Figado de Bacalhau
cujo uzo
produz
os mesmos rezultados


que o


AGUA SALLEST!!
Tristi *am- dszpsrlmcla a is winos erea-
CeOs pvomigtm-me = uiirw e asirm qm polio n
deft a = inrea an instaa.wa., ,Cabullos e a
Barba tomam a r primitva e nalaral corn denas on trn
appliaamds, ni pcmmdo ds preparo o i do laaem.
NOWlio SALLW S Filho, P. eBibtchimi
OAA FURNDATA EH tU 8 RUA TURhi, 71, EN PARIS
ueposilos em Pewnamlco: FIAICIS I. daSILTVAeC




renehltes agudaoun chronicas-XOuqdihft
insomnias-Z-ttncQLo de Vo.s
& ft= CURDS ,CAP!DAMENTE P-LO-: 61


4.






-.1








+....

T,
Mi.
t



*1




fS~











tj~
,.
'3.'...













M'.
WI
...
*

























" i' '


do


OLEO DE FItADO
do

BACALIAU
601a


ao trfde


Figado ile








Desconfiar das falsificaes
e das imitaQbes.

Exigir a assignatura CH-IEVRIER


PILULAS DE EUCALYPTINA
DO S
DR. GA1Lt8 __ _enM RTu
A 0

ttmmnto burativo das soezo ou febra int Iu

G Cur radical em trez dias!

4m UK me wishing -sloed 6 extrhldsdo Nuldypti globaloe, plu-
flijails deas caid&.
4 Udt m ome .. ia am
^as-ss.5^ pmmmmAmho. w
,.0 i. t.




"'ISS'1i.- i
a!. ado&-. -

7. 1 7 "" .l' '. .. "o .
^Sr^Saii..t __ r^M^if^* <,^' ',


0 WOW* ~ flh^^R^pe
nldo peboa fI1oom6
W as ede4a r t O ai"m mo f
i a sits oi tuyd ete do visltre,
E' qm diuretico de tlito infallivel e seg
ro, qua cam rapldanimte as reteaonss
urina& qualquei qae seja a cousa; combat
de at mesmoo as inflaummacbes production
dos tint. da utzig.
0 xarope deosUgmas do milbo de nossa cc
posiao 6 donado deMo m a center cada
b da de mope do tas es t oeaflaneo,
pe na sdoe aetreaot di tilmass-o qp gar
Uimos aosSrs. clinics, para que posam.
gular oem exactid&o as doses quo nBessi
rem ppescrever.


Som quea $
pefte qatAe4o Deus que ve-
il aDa *et0', Gazade s n. 36 a
0 o urn; v ag.w pWa I
G- a E'ia rsa Q oravgo 1
" Pois deo04, on< andar.
:E susflhooquve u e motia as
apdades.qus S. S. tern cauaado, naQ
oU- 4prj lugir a que se eosteja cowpondo
de ura chu/t para ser catada, & mo=, -
,as qual logo serA pubienda.


)m-
co-
1/2
an-
re-
ita-


Apmioaooes
0 zarope doe ??tfa de o etiwura a reten-
Co da urina, eastm dabexiga, faz desappa-
recer em poaoot dias as inchagOes parciaes
on gerae., os sedimentos da urina; 6 final-
aente o melhor remedio, sempre qua for ne-
osario augmentar a secregao dao rina.
Dbse
Duas a quatro colberes das de sopa por dia
para os adultons o das de chi para as criangas,
puro ou diasolvido em ae&a ria.
D16ta -
Comidas pouco oleosas., abstengAo dos vi-
nhos alcoolicos, de pimentas, e todos os exci-
tantes.


Deposito
Pharmacia a drogaria,
rio n. 5,_ Pernambhnna.


Retalhamento
Manoel de Moura Esteves estI retalbaddo.
sou silUo com a fronts para os trilbos do Ar-
raial, ccmn trees casas det ipa, duas cacimbas,
muito perto da estaqbo da Macgabeira de cima,
lugar multo sau Javel e recreatiVo, prego mui-
to commodo; trata-se na rha do Iciperador n.
50, to e r audares e-nos ias qantiflados no
mesmo sitio.

Grande sortimento de io m cotda, s-
fiado, e em folha de todae asaqualidades, e das
marcas mais ac editadas neste mercado: nos
armazens de Silva Paiva & C., A rua da Madre
Deus ns. 24 e 26.
Escravo fugido
Acha se fugido d'esde o meiado de novemn-
bro do anno prssado, o mulatinho Jose, de 16
annos de idade, secco de corpo, de estatura
regular, e corn falta de urn dente na frenle:
quern o apprehender, pode leval-o A seu se-
nhor na r,'a do Duque de GCaxias n. 61, 10 an-
dar, das 10 horas da manh gAs 3 da tarde, que
sera generosameonte recompensado.

Maclinas de costura
Avisa-se as families
Qua no Recife, xrua do Gorduniz n. 14, ar
mazem, ou na rua da Imperattiz n. 16, fo an-
dar casa de familiar; vende-se machines de cos-
turas a prego deo 15$1000 4 305000 para li.quidir.
garante-se a boa qualidade d's mgqmas, qn
carregando-se na mesma casa de ensinar a
cozer por auma senhora habilitada.
Satfio de cabellereiro
Vende-se o salAo de cabellereiro sito A run
do Marquez de Oliida n. 21, fo andar.
Este salo aebha-se preparado com tolo o
asseio, e bern afregpezado, e n'uma das prin-
cipaes russ do Recife. Garante-se ao compra
dor que faz bom negoclo.
Trata-se corn o sep proprio done no mesuo
esltabeleclmeato, fazdqdo sabe"'aq iretenden-
to o &otlvo pocque vendle.
No mesmo snlao s rvende muito barato
trangas, crques, cabelleinas para Ibheatro,
crescentes, gomnas, grampos, caches (eres
pos), etc., etc.
Parece incrivel
E.stS livre de impostos b aluga soe por 15
mensaes a casa n. 59 A. A rua J'prial, co0
aruWraoae otensllios. proprIa' pal'aprincipia-
te de taerria ; a tratar na rua do Imperador
n. 40. coam o proprietario.
Modista
D. J. de Lima enedrrega.sede fazer veotidoq
para casamento, bailey, passeio e montaria as;
sim c-mo enxovaes para' baptlsado tudo pol
modico prego. -
Re-ebe todos os vapores os mais modernoq
figurinros-; rua Duque de Caxias n. 32.


N: 242,000


Joaquim Jose de Aguiar, dpseja-se failar a
este senior na rue de Horias n. 15.


Ajudante de cosinha
Na rua da Madre de Deus n 3 preci*sa- de


um.
Aluga-se
o terceiro andar do predio n. 59, A rua Duque
de Caxias : a tratar na loja do inesmo.
Aluga-se
o sobrado da rua ,e Bon)fica n. 29 (Passagem
da Magdalena), corn commodos para familiar:
a trater no mesmo.
.Feitr
Precisa-se do um home portuguez para
editor e timbem fazer algumas compras: a
ratar no escriptoriu deste Diario.
Ao public
Jos6 da Costa Maia. estabelecirl corn cosa
de marcineiria, sita A rua de Gervasio Pires n.
31, tendo lido no Diario de28 de fevetreiro e n.
47, nos proclamrnas d, casamento 'um de ignal
nome, declarta que nAo se entend 9 coern elle;
e declare ao cod'po commercial que d'ora em
diante assignar-se-ba JosA CIsta da SilvaMaia.
Reoife, 5 Be margo de 1881.

ALUJ A-SE A h
Rua do Cal:,bougo Velbo n. 4, loja.
'i ravessa do Campello n. 1, 20- ndar.
Travessa do Caermo n. 10, 10 andar.
Porto da Madeira, rua da Aguazinha n-'7
(Beberibe) bum sitio; trata-se no large ) rio
Corpo Santo n.19, Io andar.
MA L -T Precisa se de ura eama para cozi-
ZiVElD nharie lavar; a tratar na rua nova
de Santa Rita n. 59. -


do. a u


Dentista


I


E&Sm


FM


Praga da ilndepedencia
ns. 35, 37e39
Aos 4:000$000
Q abaixo assIgnado vendeu aentr
0o sOus bilbetes garantidos daloteria
102a a, sorte de 8006000 em um bilhe-
te inteiro'n. 3739, a sorte de 200000
em dous quartos n. 1303, a sorts de
10iOO em meio bilhete n. 29i7, aldm
de muitas outras de 325, 165 e 85001.
Convida as possuidores a virem re-
ceber semr desconto algum.
0 mesmo abaixo assignado tern ex-
posto a venda os seus felizes bilhetes
garantidos da loteria 903a, a beneficio
do altar-mor da igreja da Madre de
Deus do Recife, que tern de extrahir-
?e no dia quarta-feira, 9 do corrente.
PBEQOS
Bilhetes inteiros 45000
Meios 21000
Quartos 15000
Em porgmo deo 1006000 para
cima
Bilhetes inteiros -35500
Maina *'7.fn


Quartos 1875
Antonio Augusto dos Santos Por
Escraiva-


Precisa-se alugar uma escrava quae sea
zinheira e engommadelra ; na mrua Duque
Caxias a.'107.
S fabric de cigars
MORENINHA

MUDOUPSE
PARA A RUA
DO
Marquez de Olinda n. 3'
(AnLiga- rin dia Cadeia do Recife)
AttenvAo
Na rua da Imperatriz n. 46, fornece-se cc
mida para f6ra, laea-se e engomma-se coi
assesi e promptidao; tambem abasha-se b:
bados na machine a 20 rs. o metro, vinoo al


ltiado ""- J "Y- -
Precisa-se de urn criado dfilgentoe. do bona Loja pa t.lua
costumes. abonando o comportamento, para Aluga-se a diasa tita da ruaCrW de o<
casa de homes solteiros : ona -a do Apollo g .0Ireio q, ucomstifTAO rt qi a
n. 4, to auder.-
'm .^ iira^ *^
d Ar am. a ra.,
No-largo do Cermo Ut' 47wm jsI


-"ufut,lt -14de 3
ctunata, Wanof s itq adq -obr ful, al-
tanL ^ Q~fir~uorelbay qqtbans-
ek, WO" i a us calr i i
.o w eqpoQ ptalsjf no uosto, copprado ao
'OPiwO Jod ainoe VeNra- foixeisa hesta ci-
dade. -I
-Jaog, er-msmlbramof, u1m J pouIo IGlpico,
com algunis eigqg s d bezigaa, um elbo qua i
berdbo deuisme tlid, csb0l0os en6Wpos, tdade
25 annos, natural do Limfoeiro. comprado a
Joto Francisco Maia Juoier. Qauem As appre-
hender, p6de leval-os a aquelle eogenbo, na
freguezia de Murt4Aca, ou a Leal & Irmlo, ;-n
Recife, que gratificarA gentrosamente.


E. Epaminondas Rodrigues da
Silva, pharmateutico e dentist
pla faouldade do medicine do
Rio de ialiro .e successor de J.
M.Lerouz enoacrrega se deo tra-
balMs d4obalos, por- pregos
oomtedos. Acha-se emn seu ga-
bioete dts b e media ks 4 horas
da tarde, a rua do Barao dA
Victoria n. 23, 1.0 andar.

Movelb
Compra-se, vende-se, aluga-se e troca-sb
moves novos e usados de todas as qualidades.
As compras effactuam-se de prompt a di-
nbeiro A vista, qualquer que seja sua impor-
tancia.
Em todas as transagOes, slo tomadas em
conaiderago as nacessidades dos Sts. prelten-
dentes, que encontrarao maiores vantagens
do aue em noutra qualquer paste.
ARMAZEM IJE MQVEIS
(A rue do Duque de Caxiss n. 37)

Escravo tugido

100$ de gratificaqao
Ausentou-se do engenbo Tabocas, na co
marea do Pfio d'Albo, no dia !5 do mez de
julho, o eseravo Moyses, comn of signaes se
guintes: cOr-fla, cabegs redonda, cabellos
carapinbos, dentadura perfeita, bern feito de
rostd e de corpo, tern 29 annos de idade, po-
rem represent pela physinmomrnia 24, destA
principiande a barbar e tem ppucos cabellos
no queixo. tern os peitos cruzados de cabel-
los, bemrn feito de pds, altura regular, 6 cria
do referido engenbo, cargaeiro e carreiro,
nunca fugio, 6 provavel que esteja trabalban
do em alguma estrada de ferro, ou em algum
engenbo come carreiro, corn o titulo de forro ;
pede-se a quem o apprehender, que leve-o ao
dito engenho, ou A rua Formosa n. 13.

Engenho Pitangueira
Americo de SAt Albuquerque
Cum este jenhor se deseja fallar a ne:;ocio
que nuo ignore ; A rua do Marquez Ie Olinda
numrro 50.
Aula particular
Uma senbora bastante babilitada offerece-se
para ensinar primeiras lIetras, grammatica e
aritRhmetica, a meninos e meninas, podendo
set para isso procurada 'na rua Bella n. 3.
kttencao
Precisa-se comprar 60 apolices deo 1:0008090
da divida publics geral: quern as tiver e quei.
ra vender, dirij .-se a rua da Aurora n. 17.
Attentdo
Fugio do engenho Ditoso, term de Gamel-
leira, comarca da Escada, no dia 8 de janeiro
do corrente anno.'o esciavo de name Virtuoso,
com os seguintes signaes: c6r preti, estatura
regular, corpolento, pes apalhetados, pouca
baiba. falls do denotes na frente, beigos gros-
ses 'e arrebitados, ,om 40 annos de idade e
signaes antigos de cjstigos corporaes; foi com-
prado ha quatro mezes.nesta cidade, tendo at-
do do engenbo Pantoira. Gratjfica-se bemrn a
quem o lev&r so engenhbo acima ou nests pra-
Qa no escriptgrio do Exm. Sr. Ba;ao de Naza.
reth.

Baratas
Aluga-se por 235 a'chaa n. 16 a rua de Dias
Cardoso, e por 25S o sobradinho n. 35 A rua do
Fogo ; a uratar a rua Duque de Coaxias 1. 46.
1o andar, ou Barao de 3. Borja a. 51.


PRE(
Bilbete inteir
Meio
Quarto


;os
ro 46000
26000
16000
1006000 para


3#500
16750
A875
Costa Lite.


cima
Bilhete inteiro
Meio
Quarto
Joio Joaquim da


CASAI 9 FORT iJI%'

Aos 4:000$000
BILEETES GAIlANTIDOS
A' RUA PBIMEIRO DE MARCO (OP
TR'ORA RTA DOCR.R.SPN9f!N 9' r


oCI tt. aqr
qu$' 4,m qdat0o Ie
ca, 4dmmatea deI


10~9! pyf ~


entso.


__VENDAS
Vpnde-se em terras rendeiras, no logar
chamade Batalha, centre Bna Viagem e Praze-
res, uma grande casa coberia de telha, corn
um pequeno silio bemrn plantado, conlendo va.
ries pes de eequeiros e muitas fructeiTns, ca-
cimba de pedra e cal. corn excellence agua ;
vende-se por moetade de seu valor: quem o
quizer vS ao mesmo lugar e entenda-secfm
JosA Bezerra.
Vende-se umn cofre prova de fogo ; a iTa-
tar na rua-Formosa n. 37.
= Venoe-se no Passo de Camaragibe tirs
casas novas de pedra e cal, situadas na ifia
do Cunmmercio, uma tern botica eas c.utras sto
juntas; vende se mnisis duas cesds de taipa na
rua do Cotovello, e uma parte em outra na
mesoma iua. casas quo pertenveram aGuilher-
me Jorge da Motta : quern pretender-, dinrija-se
A rua Duque de Caxias n. 71, loja.
Vendle-se a loja da ua 1P dearo-- qo-n. 2-5,
corn fazendas ou serm ellas.
Vende-se uwa escraie a nda moca, que
engomma, lava e cozinha Lem : na runaod im-
perador n. 28.


CASAS DO COSTUME. '' Born -negocio
to. 0 abaixo assignado, tendo vendi Vende-se urma rici armrnno de pinho, :e rc-
do nos seus afortunados bilhetes, 4 zina, muito nrva, imitardc jirarandh, a quA1
-l4:OO,4 serve pura qualquer estabel- cimedro, e corn
co-quartosn. 213com sorte de especialidad para molhados. Esta armap
de quarto n. 310corn a sore de 1005; pela sua perfeivno e gosto, o' mals w eSrno
eoutras sorts de 325, 165 e 86, da lo- que se p6de encootrar, custou em fazer-sq
teria (lOa), qu seacabo de extrahir :400S. e vencle-se pelo diminuto prvco de
-t0que seacabou de extrahir,o : a tratar corn o Sr. Maciel Monteir,, a
convida aos possuidores a virem re.- rua do Imperador n. 57, o andr. entrada peo
ceber, na contormidade do costume, cars 22 deoNovembro.
sem desconto algum. ..--
( Acham-ze d venda cs seus [,tortuna- "
dtos bilhetes garantiJo.sda 1.a parte das T I
I loterias a beneticio do altar in-,6r da i
igreja da Madie de D.us do Recife ) end-se o sitio n. 5, ( estr)da de Btle,
rco wn esta "o para embarq o -ederlr-ac que,
dOia), que se cstrahirA feia tiraj;^^
0.a), que so extrahir i ta leira naestrada de ferro de Olinda, tern 3(0 palm. s'
0docorrenteide frente corn cerca de 709 do tar-do, boasa
21 -Ido vvi-e.da, dita para feitor. carimba cor ex.1
cellenro sgoa potartil e crescid-, ncmeor doI
Bil.hetes inteiros 000 tO arvore.. uctif.ras de toas as qualidad-s: C
,MeioS 2500 trat cm o abaixo assgiinado. cuna rea do -
Quartos 1000 Riac3auel, r. :1. Im casa do Sr. Antonio oea-
quindeo Vsconcelols ou no tIypogtsphiaf&l
- Erm porao de 100$ 'para cima Jornal d-),?ecifc, das 11 horas do manhb As 3
a Bilhetes 36,500 d(a tar.oe, oe todpos o-dias uteis.
!i- Mes .13 0 Recifo 7 de marco de 1881.
eis115 0 CandidoV. Chaves o..
-- Quartos 5875 Vende-se um sobfado de urs andar a rum
S M.lw armAns Fiua l. Jarga do Rosario, on.t, a-se o meadnSds
"" P .... --" mento;'atimarma&1 ulotn.'iulo -31
4, ~ el-e fi-AEf nlb f
jI. uifl fa.i & -
holas deafttB n s kt nmfbiriwa .1.ufnha~ire *irra A ila~4


'IT


a trn na

don
D.tpir o
uecae de


coa


I


?rPogrPSPa,5.flaru do-C


,. -
*' iC. :
,i ^" .... t. ,.,.^ri .^^ ^


-o"


geral
A rua large lo Rosa-


i-/i r J$":' -,';.i- VaU.Ae..l"Ulia ,", sello, ,";,'ire )
U. til.ta azul. ,' i, ..r Frances
PABiS, Fb." VAUC.DLLIH-.DESIt'RJEBS. 31, rua de Cery.
u !m Lx0 i &a 'rc.rmum a e- Lcuga&iA do Urvero.

XIrope e Pasta deBo rlh6
G CODEINA
Meuwcai:erros officiaes (feitos confonm p .
codE.a de Francia cr'tra "
/G: C-'-tarro:,. rcirescos, Brouahit.is ,
S I e ,*'.,'caes do peito.
J '(**'1.1 '* ', :, c, ';i (do E'-t'-,o 7:'dace',. ,- '.
; P .'. :,:'" :=.I t ." : i ', '
S. 1, r 1 1 -
,Ii .r.(.' 'I< 'I '
-. .o .. .pa.... ... ,.
"'. p :. -""


Em porg3o de


)

'*

f '


C -

A
I -.


V.
.4, ~


1'
~1
514*
1< S
/


Carneiro da tCunhLa ft C. I
Liquldam uas fIqzeadasp por meno. 400/o, por
terem dado balance e desejarem acabar ccp
- alguaps artigos :
Aproveitem 6 na roa Duque de Caxias n.
59, por baito do bilbar
Dispomos de pessoal para ir com as fazen-
das em casa das Exm" fam,lias.
PeMas de algodho muito encoipado a 3200,
20jardas!
Ditas de madapolao francez, fino a 4S500, 24
jardas!
Brins de c6ies finos, esruros, a 360 rs. o
covado!
Ditos pardo encorpado, a 4 0 o dito I
Bramantes de alg, diu a-360 is a vara !
Hamburgos finissimos de hInho, a 560 r, a
dita! A barato.
Crelones finos para cobertas, a 280 is. o
covado cow defeitu.
Granadines de seda preta final, coam m6fo, a
300 rs. o dito! A ellas, 6 de custo de 900 s.
Ricos fichus ae IA e sabida de bail, a 35000
e 5COOf;00 Cbales pompadour flnissimus, a 55 !
Duzias de colarinhts de linhu a 1000! para
acabar.
Ditas de toalh&s grandest, a 4J00 felpudas
55001
Ditas de camnisas brancas finas, a 30h000! 6
de 405OOO!
Ditas de seroulas de superior bramante, a
16s000!
ias de lenog6s abanbalos, em caixinhas, a
1Too !
1s,:00i!
Cobertores de 15, do Rio Grande do Sul. i
2O00 U!
Leng6es de bramante francez, a 25000 !
Cobertas de ganga incarnada, forradas, a
28?00!
Colchas francezas finas, a 25$00 6 de greCga.
Muitos outros artigos pnr pregossem coin-
petencia.
rua Duque de Caxia s59.

Prec1isa-se
de. 5,000 garraf as vasias de vi-
nho do Porto, e paga-se a 10O300
o cento, sendo limpas: no Caes
do Capibaribe n. 42.

Aluga-se barato
o sitio da Tamarineira, junto a estaVao, com
casa ultimamente construida, cacimba corn
excellence agua a bomba de repucho, tanque
para banho e lavagem de roupa, e bastantes
arvores fructife:as. A chave estA na venda
do Sr. Arcoverde, e para tratar corn o Le-
bre: na rua larga do Rosario.
Formas para purgar assucar
Vende-se pur prego modico.
Encomnrendas para mecha-
nismo
Recebe-so corn condicOes mui favoraveis aos
agricultores e outros, fundiggo do Bbwmann.
Edificio da Associago Agricola

Caixeiro
Precisa-se de urn caixeiro; na rua da Unido
numero 54.
(:aixeiro
Precisa-sae de urn menino para caixeiro de
averna : na rna de Pedro Affonso n. 1.


CASA DE OURO
i:000$8B0


COIPRAS
Compra se
urma prensa para copiar cartas, o urma halanga
decimal : na rua Duque de Caxias n. 37.
Borracha
Compram Rodrigues de Faria & C., A rua de
Mariz e Barros n. 11, esquina da rua do Amoa-
rim.
Compra-se uma cairoCa e o competenle
animal; quem tiver, p6deannunciar para set
procurado.
Apolices g-r cs
Camnipra-se apolices geraes: ra rua do Bore
Jesus n. 45, 1o andar.
Si I_ = t


Cigarros
Quereis livirar-vos de doenmas
no estomago
FABRICA DO CABOGLO-
ESTABELECIDA EM 1858
26-RUA D) VIGARIO-26
Os pruprietarios d'esta fobrica scienLificam a
seus numerosos freguezes tanto desta provin..
cia como das do nutLe e sul do imperio quo
continue no seu estabelecimentu a vender-se
tartLo a reta'ho como por grqsso seus a.rredi-
tadus c garc.s, fabri,:ados corn os mais espe-
ciaes firros die lMinas e Ooyaz.
Serm isus e p mmada declara que seus ci-
garros s-io isentos de todo e qualquer artificio
e s.,rnente .'e fumnos .,enerosos.
N'esia antiga e bewn conhecida fabrica da-se
os descontos em qijalquer quantidade de 1 mi-
Iheiro para cima com 30 dias a contar da ulti-
ma reuiezsa.
Tenao mais de um.... podido obter seus rO-
talos depos deja jd servidos, se servindo d'elles
declara que seui cigarros vao marcados nas
mortl.a:has corn o d:stico de sua fabric, pede
a seus consui,;idures o especial cbsequio de
inutilisal-os, caso os Srs. compradores que re-
Lalham nAo os vendam, pois que em miuha fa-
brica se Ihes cominpram para sereon inuitilisadcs
evitandu por esta forma falsificaqgbs.
Denominaqao de meus oigarros
Maoca rcgisLrada na meretissima junta corn-
meicial.
Saudaveis 106000
S9apa Pinto 85000
Positivos 71000
Perola de Goyaz 85000
Aprziveis 6500
Catraio
Sociaes 41500
Rcambole 41000
Imperioes 65000
Populares 65000
Contin'ia o Sr. Antonio Martins getindo-mi-
nba fabric a perts deo 18 annos.
Recipe. I de margo de 1881.
Viuva. Araujo Bragci& C.
Cria to
Precisa-se de urn criado pardo ou prato,
livre, que dA boas inforrmones de su.t con-
ducta: no segundo andar do sobrado n. 28, a.
rua da Imperatriz


-- 5


/


Bilhetes garanlidos
Rua do Barao da Victoria n. 40
e casas do costume
0 abaixo assignado acaba de vender
entire os seus fejizes bilhetes dous
qnartos de n. 1,303 corn a -o-tp de
2005000. alIm de outros premios de
326000, 168000 e 83000.
0 mesmo abaixo assignado convida
aos possuidores a virem receber na
conformidade do costume, seor descon-
to algum.
Acham-se t venda os felizes bilhe-
tes garantidos dal.' parteda loteria a
beaeficio do altar-mor daigreja da Mn
dre de Deus do Recife (103a), que se ex-
trahirA quarta -feira 9 do corrente.


-


I ---


Precise-me do ums quo
Sseja. boa cuziinbira en-
jA M AL ommadeita, prefore-se es-
crava; na roa do Livrarento n. 32.

Est'!ivO flGJW
F gio da casa do abaixo assignado, Pa nolle
de 19 pura 20 do corrente mez, 0 esoravo JpsA,
de proprieda.e do Exm. Bdrao d Pahn-.,da
Bahia, que o comprou na Palmeira dos :i4ios,
provincial de Alagbas, d'onde dito epcrayo 6
natural.
Este escravo fugio logo que pasrou a0 do-
minio do Basao, assim andou durante pPos,
coustand que andava em engenhoDs no arre-
dores de Serinhaem e Escada, desta provincia,
jA estves em poder de um capital de caampo,-
na Ponte d s Carvailbos, d'onde torn a fu-
gir: ultimamente foi preso por intermeiio do
Illm. Sr. Jos* Francisuo Xavier da Silva, senior
de engenbo nos arredore" da Escada, qu e fez
entrega as ao aixo assignadu por saber que se
acbava autoris: do para isto.
Dito escravo tern os signals seguintes : c6r
pards, altura e corpo regulars, cabellos ca-
rapinhos e :ervelhos, manchas no rosto que
parecem pannos, pdnnos pelo pescogo, lem
todos os denies e L.eprseuta a idade de 18 a
20 annos, levou vestida camisa ce creLtone azul
d 3 quadros, o calca de algodAo azul da Bahia,
o chapeo que leoa 6 de mass preta e furado
no lundo. Roga-se as autoridades puliciaes e
A qualquer pess.-a a apprethens.', do dito es-
cravo. podendo ser entregue nests cidade, A
rua Duque de Caxias n. 61, estabelecimento do
abaixo assignalo, que grAtificara bemrn. Reci-
fe, 21 de fevereou do 1881.
Felix PereirA de Souzs.


IQ




















U- h grande sortinento dot mbls
a^*' J~ttJ g f mes co deflcaajfisTraB .cores
vittdos, send fazends dft attaiphahta-
wL de muio boa qualidade, coia pa.WOe"
~diaos e muiLto wodernos, pelo baratissi.
n oe p o de 320ris o covado, itto dbvido a
V t-kfoito uma grand compra d'esta bonita
a fteoda. S6 na ruim ti Impe ratriz n,. 40, esqui-
na do bpcco (,n% Fa'rreiros.
ALTAS NOVI1ADES EM CASIMIRAS -
- a ') o cSjvapU, uu a 3$500 u .one.
S6 os Barak.Irt,, J-t Boa-Vista 1161iem ven-
dor' casimiras doe uas larguras con as -aores
claras e escutas, sendo fazlnda fluma e do mui-
to bons gostos, proprmas para calgas, paletots
e* cofletes, assim c;(i o par.a roupas de meni-
#69, pelo baratiss!' o precotde 2$ o covado ou
|500 o corteleo cal~a : este cluinuLo preco
_por que se veade e levido a tbr se feito gran-
o decompra d'esite artigi, que se vende muito
mais barato do qae-em outra qualqmser parte ; '
na rua da Imperat'iz n. 40, esquimia do becco
# 08Ferreiros.
tovis linhos para veatidos, a 160 r~is
o covado
Na toja dos Bwrateatos da Boa Vista vende-
se uma graurle quaritidade de novos linhos
de-uba s6 6 pa.;:m v atidios, tenib db toda~s
as cores. claras e escuros taImbern de listri-
nblas, qui So sliquidarz a 160 r6is-o covado,
assif) comao um eiegante sorLiminento das mais
bonilas bapListes de covi-S, padThes novos e
cWres fixas ; isto n rua da TImperatriz n. 40,
esquina l:o beovo ids Ferreiros.
Cretones c chitas para vestidos, a 200,
240 280
Os Baratoicos da Bt)a-Vlst.a v nlern cbitas
claras a esv-uras de cores s.;ndo fazenda rnui-
to boa, covAdo a 2Sii reis.
Ditas escu-'.s a caras corn as c6res fixsis,
a1240.
Cretones muito finas para vcst'dos, cores
claras e eskuras, c rn p .4ueno toq(e de mofo,
a-280.
Cretone verdadeiro, corn dAe!cardos gostos a
Pompadour, s'mdlo cl-Wros e escuros, a 32').
Percalles, bmancrs. palr5es (niudinhos e
cores fixas p,?ra vstido3 e roupas de criangas,
a 300 r6is.
Vende Se UOim cas~i tarrea i freirte e as-
sobradaJa [jara t -z, em b nm estalo, ea Olin-
da, corn2'2s-!as, FquaA:LP., um armvzrm, chaos
proprios; duas p nitas e duas janAlas de fren
te, sita a ruaut i0 mniaw.n n. 1V, ou troca-
se por urna no Recife, em qua~quei lugar born,
corn 2 salbis, 3 qua;tos. quinial, (. que esteja
tambem cm b ?estrido : quem quiger fazer
negocio, dirija se a !in,?srna ou 6 rua larga do
Rosari), ma fabri' a de cigarros e charuius de
Joaquim Reis, ou na rua da S. G.nCall.l, cas3
dodesembpaarador Quintino J c^ oMiranda.
Merinos de cores para
vestidos
Variadissirno sortiwento (ie merin6s de co-
rms lindisIrmnas. o que ba e'e mnais moderno,
para vestidos, a ROO rs. o covado.
Alpac.s lisa? 6 rIe diversjis cores, para ves-
tidos, a 440 e500 is.
Fustoes bran-s P de cores.
Ditos dc? assardto branco corn flores e listras
njudinhas a 320 rs. o covado.
Alpaclo de c6r lisa pa a vestidos a 15000 o
covado.
Na loja Fragata Amaznnas, rua
Duque de oaxias n. 47.
Mais pechinchas! 1
S6mebte o 59 da rua Duque di
Caxias
Casemiras para vestidos, fazenda superior,
lindes padriops, a 240 rs. o covado!
Bcmnitas las furta-cdres, fazenda i>iteiramen-
to nova, a 71)0 rs. o covado !
Cretones miode rnos.-.i ?80 rs. o dito !
Nansuks finissirnas, lindas cdres, a 220 o
dito!I
Pocas do rnadapolao francoz, fino, 24 jardas,
a 496001
Cartes de caserniras fi nas, a 2^20)0 e 451000.
a elias!
Ditas era peca diagonal, para 25200 e 25600
o covad" !
Flanela ingleza. propria para3 patitots, a
15200 o diLo'!
Brim pai-do encorpado, para roupas do me-
flub.
Dito do cdres, a 400 rs. o covado, apro-
veitemn!
D't~o blanco exposicao, superior, a 1A500 a
vara!
Importaute sortirnento de fazendas para 1uto)'
corno baptiste e chitas pretas, 2i0 rs., la.s 6
abracas finas, a 400 rs., bomobarina e merine


do duss larguras. a I15400 e $5600 o covado.
Dispomis de period nlfait pura 0 desempe-
nho de q-aalquer peca de roupa.
CARNEIRO DA CUNHA & C,
i 31 Rua Duque de Caxias
Por baixo da bilhar.

FORMS P&RA AS-
SUCAR
Novo ysIl-.mn1 de for-
Mnas :mcVicJ pa -
sucfk, Cdi fi.f e madeira:
amostlr's alu :Critj)1ri(o utd
Sainrr.- i(rojhars & C.,

prava do Corpo Santo n.

111, primeiro afkdar


*'^{gjg^^ bai~a er cetlto dauwfia. (caIcas Ge ciietnira, eucumst ~cclaUSts 33l^ HSdO1'^"n^^

1jUVKS d9 ca&urca, ft lISe Be fio da Es- rtaso^m bk~oa .- '55 '^ori 5#-~--- -------______ --___-
cdssin. uw~~~~Dtisrnsik flnfts para 7^|*e8wW. i T^'^ft'/n ff'Ri ^/
BI'tAIWAS d eadade., .mootahas, ec.: Palfeloti de itf~aeraira, d.C.fr, Eisul G Ta^ ares d1o MeI~tOy ge TO
to~e secra^. *., bern feitos 'a 6,500, seidas, forf O av
QUAI)RO?$ dourados para os iniesmoi. 0 w -&s pu ipfibiU
LINDAS HSNDFAS DE METAL e de cha- Dito d dita, A de a e u, ~ ta,
roie. Dito de dit2a, preta, de deepatoa e P444"~a* )orto im. V69- 6*
PINGENTES do vidrolapidodo psiaacinde- govgrao, forradpse r iuito bem feitos ""V., l VibsA tA xt "I'
labrb. I a 105000.- 1biDAReg ut
COMPLETb SORTIMENT0 de jarros de co- aoDitos de dila de cOres, sendo forra- cei aeeSrto
res, braUCS6 grades %e pequenos, proprios CAI I nova deoLigboa.
pars santuwatlo e toilete. s & 8M.. e sem torro a &WO. Oleo de mocot6.
(ADHIRAS do virte para criebigas, edteiras Ditos de alpaca preta, d'e 3 at6 7t000- Potassa da Russia.
do balance elpara mesa. Camnisas rnodernas, cop peito deal- 'nxaas "o Porto.
ELEGANT$S ESFELHOS corn moldurps dou- godAo irnitando linho, a 2S e eU500 Srumadeiras e passadeiras.
radas para sbilio. pequenos, orom 2 e3 vidrcs, D ita mod""0 corn peito do l o Formas de ferro para assucar.
moldura deo ietal. para pehtear-se, etc., etc.,e DitaB odenas, com peito de linho,e *
pequeonos com augrnento para banca. de 44 ate Z4000. 'ltes a 400 rs. o co -
Vonde~e na rue Nova n. 2. Geroulas de-greguela, fazenda muito1
Amaral, Nabuco. & C. e ancorda e rmuip bhem feits a lJ200 fad
vendem por p egos commodos os seguintes Brins]ardos a 320 rs Rua do Queimado n. 43
art'g^s de w6b 'a odeophantasta: Br i ". Venhar- 3elles


LUVAS U5 in ELLICA Dranca' e de cores e
pretas. para homcnns u senhfras.
LINDuS RAMOS de flores para cabeCa e en.
feites de vestjidoq. -
MEIAS FIO DA ESCO SIA, de lindas c6res
para senhoras.
ENFIADORES DE ALGODAO, de linho e de
seda, pnraes~partitlhs.
ATACADO ES DEJAgO para espartilhos.
BOTOAS DE LOU(JA, osso, nmadeirg madre-
perola, ti-etl massa e sedg, pietos, brancos,
e tie cores, a Pompadour,
VESDIDINHOS e VESTAURIOS completos
para bipti;a't.us.
HERCO DE PALHA. e de rmndeira.
FIO E LA E SiED)., a Punpatiour, para
border e um linidosortu-rerit de caixinriUas e
objects para presontes.
VENDE SE NA RUX DO ABARXO DA VIC-
TORIA-N. E.
Merinos e apalcas
a 4A0G e 5(0 r6is
Os Bnrateiros da Boa-Vista v.-ndem
MERINOS a 500 r6is Bonitos merin6s de
umna ;6 c6r, fazendja de muita phan-
tasia, a 500 r6 s o '"ovalo.
ALPACAS a 1100 rdis.-Bonitas alpacas de uma'
so #51d, ten o do toias as 'mores e as
rmls bonitas que teem vindo ao mer-
e'tdo. a 409 reis o cov do.
FUSTOES a 640 reis.-Bonitos fustles de uma
?6 c r, tendo do tolas as cores e
b'ancas, a 64W ris o covado.
CAMBR1iIAS a 3$,00,-Cambraias'd Victoria,
fazhnla muito fina, a 3$. 3S500 e 44
ntA at s mais finas que vbem ao mer-
cado, por prego b:.rato.
DITAS transparentes-fazenda oiuito fina, de
2S5 0 atl as pjelhores que veem ao
mercalo.
Isto no rua dalmperatriz n. 40.

Liquidaiao
Baptisles miudinhas para vestidos a 200 rs.
o covado.
Ditas i(p cores lisas idem a 240 rs.
Fust~es de cores e padres miudinhos a
300 rs.
Madapolo francez e inglez, preCo baratis-
si mo.
Algodlosinho idem idem idem.
Bramante para lenooes, tonthas e ceroulas a
1S00 o metro.
Cretoues 6 Pom"pad our para vestidos a 320 e
400' rs. o covado.
Ditos francezos, de cores seguras e lindos
desenhos idemn idem.
Chitas esouras e cchras, de varies pregos.
Fecbus e sahidas de bales a 4S.
Chales A Pompadour a 5S500 e 64.
Ditos de casomira a 15500, 2 e 4$500.
SNa Moja da
Fragata AiAmonas
Rua do Duq" do Qaxia8 numero 47.




Rua DOIque de Caxias
n.^43

PECHIICIAS
Linhos lisos a 160 r6is o covado.
Poupelines mesoladas a M40 o covado.
Lazinhas miudas a 2,10 r6is o covado.
Madapollo francez avarladd a 4S e 58000 a
pega.
Fustlo branco part'vestidos a 500 r6is o co-
vado.
Musse!in- branca a 280 r6is o-covado.
Batistes lisas a 310 r6is o metro, grande va-
riedade de padres.
Batistes miudinhas a 200 r6is o covado
Chales dociasimira muita grandes a 3. eads


Ditos frocados a Pompadour
U 43


6,%- ads urn.


Fazendas brancas
Os barateiros da Boa-Vista vendem
urn grande sortimento de fazendas
brancas, por prego muito em conta:
Madapolao-TPegas de rnadapollo francez
muito fino, corn 12 jardas a 36200.
Dilt francez, com 24 jardas, ou 20 varas
4j51X', 5S1'00 e 6S)OlO.
Algodau infestalo, ccm 10 palms de largu-
ra, proprio para lenQ6es, metro a 900 rs.
Dito entranepdo muitu encorpado, com 8
palmos de largura, para toalbas e lencoes, me
tro a 15200.
Gregoela fazenda branca muito ancorpada,
para lene,&s a ceroulas, send,) a pega cona 30
varas, por 14500, ou a vara a 55000.
Bramante de algodlo cOrn 4 larguras, pro-
prio para leng6as, o metro a 15280.
Dito de linho com a mesa largura, a 25200,
29b00 e 2,800.
Atoalhado-Superior atoalhbdo corn 8 palmos
de lprgura, sendo cow o flavor eop alto relevo,
metro a 156O0.
Dito do linho adamascado, cow a wesina
largura, umetro a 21400).
Pannos da Costa listrados e de quadros
proprios para cobrir mrza de jantar, covado
14280 el15600.
Guardanapos de linbo, fazenda muito boa,
duzia a 55000.
Isto na rua da Imperatriz n. 40, esqul-
na do becco dos Ferreiros.

Fustoes broncos a

400 r&.
Na loja dos tOarateiros aa Boa-Vista vende-
se soperiores fnatoes brancoas e c6r do perula,
proprio para vo*Lidos e rpupag ae creqtnca.
pelo barato preio de 400 rs. o.covado; isto n14
rkua da Imperatrjiz n. 40, esquina do. becco dQs
rerojiros.


IT 1..


I]
C
I


iNa rua fa uiperatri auja u. w, es-
quina do Becco dos Ferreiros, vende-se
brins, pardo lIko, para 'roupa de ho-
mens e meninos pelo barato prego de
do 320 rs, o covado, por ter urn leve
toque de mofo, que larga logo que se
lave.
A Rosa does tIpes
j;2 rua do Barao da Victoria 32.
A. Rosa dos A]pes recebe umreompleto1
mvariado sortirfiento dos scguint 9 ar-
;igos de alta-novidade, ccano sejam:
Franjas de lId, padres niodernos c
te cores especiaes.
Franjas de lA e seda, o que ha de
aamis apurado gosto, e de cOres as mais
ipropriadas para fazendas, hoje mais
Mrn Coda.


Frarijas do seda preta, o que ha de
nesabor nete geriero.
Franjas de seda de varias cOres.
Bico de Guipeur, branco e preto.
Bico de seda, preto e branco.
Dito de l. preto corn e sem vidrilbo.
Fitas de gorgorao de todas as larg-
-as e de cores esptciaes.
Fitas de Sarja,* velludo, escocezas e de
i.tki, grande variedade.
Lavas de pellica, de c.res, brancas e
*retas, para homes e setihoras.
Chapeozinhos, toucas e sapatinhos de
..tim e merino, bordados,o que .ha de
izals gosto para baptisados.
Flores artificiaes, escolhido e variado
iortirrento.
Plrumas de todas as cores para cha-

Collarinhos, punhci? e lencos para
-omens.
Gollinhag bordadas para senoras.
Collarinhos e punhos -. dos-eHieos
.- -.ra senhoras.
Porta-cauda do ve.
Prepares para fl6res
Nfignardize para trabaijio oe crochet.
Guarnigoes de tres pentes, de Cellu-
tid, para coc6 e marrafa.
Brincos, pulseitas, cscoletas, cintos e
.osetinhas do tarracha; tudde do Cellu-
-Ad.
PIlseiras pretax coiii ehfeites do Ce!-
uluOid
Ditas A ikxidtaeo de tfrtaru ga.
Ditas pretas, qraindtvariedade.
Espartilbos, crntura regente, os mais
iiegantes ate hoje.conbecidos.
Espattilhos courava e outras quali-
iades.
Perfumarias dos melhores fMbricantes
tnglezes e francezes.
Caixinhas corn perfuinarias proprias
ama presents.
Guarnicoes de pentes d imitagdo de
rtaruga, para coc6 e nmarrafa, gostos
uodemnos -
Capelias corn vdos para noivas.
Ranm deO fl6res de larangeiras para
'estidos de noiva.
Leques do osso e seda, brancos, para
loivas.
Ditos de c6res e preto, corn plumras
1Sam ellas5
Bolas do borracha para creanMas.
Pentes de Celluloid pora regapo de ca-
oeliog.
Burdados em, canlbraia Victoria e
nsparente, grande sortimento.
Botqes dourados e prateados para
-stidos.
Goques A i'mitacao de cabello.
Variedade de bonecas para meninoix
Srua do Barlo da Victoria -

TINTURA'JHINEZA
-ara toruar os cabellos ra-
pidamente pretos go= of-
fender a Outis
PREPARADAMPOR
A. R. RAMALHO
Rua do Marguez de Olin4a n. 21,
1 o andor
SALAO DE CABELLEIREIRO
Esta preparagao, tendo sido feita dte
aiccrdo corn 0 china desto paiz, tor-
in-so ate bojo a meihor, por quo nen
*6 faz o offeilo rapi~do, sem o~ffender~ e
'ntis, cowo so o fizerem bern1 s6 baa-
-ark retocar de quinzo em quinzo dias,
A. cada frasco acomnpanhatrao as ins
rulcoes pt'ecisas
Prego 4. cada caiwinha corn
3 frascos 3j^000
Vende- se em grosso e a retaitto, COBn
idevido desconto do 10 a 15/o.
N. B.-E' muito preczsD exphicacoki
ios portadores, pars mnelhor acertareut.
w\e esta iUotura so vexide so na rua dc
Mairquez do Oliixda n. 21, 1.. andar; f
oao serido la couupra~a, 6 falsa.
(SALAO DE~ CABErl1JFIRFJTBO.)


OWeo d~rnoto.
Qualquer porglo-; VODdepVallenteIrwios&
na rpa larga do Rosarlo n. 1:


yemue-se "^- -.--- .
iam tavern e bom local, poucos (undop, R Impa por mediaa
3ropria para principlanto, temocornmodos pars Neste estabeiocimentc tambem so manda
mordd ; o motivo davenda 6 sep propret- fWier quesquer peOQa d a obras. wand
'io ter does, e a pessoa quo so acha sdpinla.m -. quaquer ca* e o~r a VW#o e
rando precisar de tratar dq spassidde para srols~s. fraques, siggps orHetq S< vaqIe
Mmqvftm p !uado :41itinI Jpa ,%- dos frepoozes, e Isto nor pregos. multol raxo4-
S veis ; epara este. fliwecontrariuo 1m-miub
AvaiA fo f~n^fico sorLimento. de ponnos finos pretom, s a$.
44e. d e wSIMIS t1a loCo de cdee. a p
Vend-ae garrafa: na' ayprna 4&!f 88f o43e'ae p i a 1Iicomno ga4iONf-
pptitsto de mer n6A pretse e gutr g aaq ; .
xu.4psoada rnosI oni
63 l an op proprietaios

bide ^^^ ^^ooMliio FA -
rnadBB mBoa.Vstaa. -m


4'r
" "-s- '* : ;*a


.FastOes branco e de cores, proprios para
vdstWdoS de senhora o uieninos, pelo prego de
400 rs. o covado, valem 760 re.; vende se para
'iquidar factura.

corn grande variedades do cores, a 200 rs. o
covado.
Cretones lisos
corn vnriedades de cores, 6 pechincha, a 280
rs. o covado.
S6 o43
Defrontc da praCa da Indevendencia
Formas galvanisadb
Tavares de Mello, genro & C. t6m para ven-
der em seu escriptorio, d praca do Corpo San-
to n. 15, 16raias galvanisadas che-gadas no ul-
timo vapor. A muita ahida que ell tem tido
prcva sufficientemente a sua boa qu .-ade e
modicc.; preco. A'ellas, pois, antes se
acabem.




Pechincha
A nova loja de selleiro de J. Joaquim de Aze-
vedo, 'que se abrio 6 rua doBarAo da Victoria
,n. 29, acaba de receber os mais moderns
scuns inglezes, que ate hoje tern vindo ao
morcado, e os esta vendendo por wtuito corn-
thodo preCo ; d elles, eates queose scabem. -
Na mesa tambem se encontrard um corn-
pleto sortirnento de todos os objectos da arte
de selleiro e colchoeiro, os quaes se vendern
por menos de que-em qualquer parte; s6rnen-
te para assim satisfazer os seus freguezes, as-
sia compo coebins de Ijnho.

G o denaples
a 1180011
S6mente o 59 A rua Duque de Caxias vende
gorgoroes preto a I(81C0 e 2500001

Selsino inglezes
Grande sortimento, na loja de Dumingos Jo-
s6 Ferruira & C.. rua do Barlo, da Victoria n
1, esquina da rua das Trincheiras.


4i3
Rua Duwque de Caxias
Camwsui Victoria para 36 a pega.
Chita encarnada corn assento preto a 280 re.
o coyado.
Chitas'uras a 200 r6is o covado.
TanCobrancosabalinbados-a 15800 a duzia.
Ditoas bm tirras a2U400 tambem a duzia .
Algodlo da Bahia para saccos a 320 e 34C
r6is o metro.
Metim preto para luto a 600 r6[s o meto.
PeCaa do branw nte a 15OO ada 'mba. E'
pechin ua.




A' ru* largado Rosario n. 20
Tom sempre grande sortimento variado de
vidros brancose de c6res, assii 00,1oco tudc
que peitence a suaofficina.


.4,'
0-'.-




















4-






IL


-Loquoss
Doaed!a qoa pjdourfY
P4 I4PaJa, es9IR jnl .4f d4 Um
vende-geno Ta arViobia in 2, mu.


T ~i.i ftall~ iiMrcit lnf


14a cores,


0


II

I


z3


zd


RAZAR
00
CS=




=cm











CJ


UA


^f~lfff^^^y 9' -'j||r0
V-o



Ca6
CL=-
CD~
C*a *1S^&


^ -^=- -, "
02 1 0.CD



E3- r -.* D ; ^ w



0) ee
Ct ID

Is iso 2! ^

0-
0 a Cf-, -




C) 0 CD
CD
3 < i r- g. "
37- .






-1s02.





cr
^'S .B- S7, ':-







r5
C_ 0 *CD





CD ~ nQ C
c-4

CD 0~

0 C
CD 0
.^j ~ k 3 ---'-.
.1^^^''."4^^r c c ns"









o CD aca



CD
CD .0
o =)
oC --
Ca c
o 023 D
a, 1--& -
o55 ^g 5


A


S


~=4


S -
a

2,-


r~2'~.


I


GANDE [ mPOSICAo
DE

MACHINES DE COSTUPA
DO FABRICANTE


SINGE04


Gaspar Augusto Soares EL;te, unico agent das.machinas de costura do fa-
't-icante Singer, por ter feito urn contract corn os fabricantes, avisa ao respek-
tavel publico dests provincia, que acaba de receber um grande sortimentolde
machines do todos os tamnanhps e qualidades, qudr patra o trabalho de ma-9
qudr para o pedal, A precos os mais razoaveis possiveis. Tambem existe no
seu deposito grande quantidado de machinas de trabalhar A mio, de outros
fabricantes, o que vende tambom a pregoazoavel.
Existed no estabelecimento urn perito official para os concertos necessarios
a quaiquer machina de costura. _____________________


FABRIC> APOLLO

UMA ESPECIALIDADE NO GENERDO



a prro e c)a




tw~S8^ o, ps~tU ^ S 'i ntrlf^ipi'.alH^
.71WI arLa 4I -b #


-.C ac


e t--


7^ 44' '-s--,- 'L .^ L^^


CoutIra a tosse
larope pectoral Jame
Unico legal meni autorisado pelo conselho
de safide publica. i Portugal, ensaiado e ap-
provado nos h<. pitas. Cada frasco estA
acompanhado de o i2 impresso corn as obser.
ovaes dos principals medicos de Lisb6a re-
.Conbcidas pelps consules do Brasii
Contra a lebidade
xFarthla peitwral frruginiosa da
ph.r10a"ia Franco
Reconhecida coBoprecioso alimento repa-
rador e excellent toijico xreconstituirte, esta
farinba, a untca legalmente autorisada e-priti-
Legiada em Portugal, onde 6 de uso quasi geral
ha muitos annos, applica-se corn o mais record
nbecido proveito em pessoas debeis, nas quo
padecem do peito-em convalescentes de quaes-
quer doenCas, em eriangas, anemicos, e em
geral nas qua carecem de forgas no orgd-
nismo.
Unico deposito em Pernambuco, A
rua do Marquez de Olinda na. 23, phar-
macia de Francisco Mann4l da Silva
4 C. _
P'pe1 fe impressio
FormaLos do Diario do Peroambuco e do Jor-
nal do Recife, vendem Rodrigues do Faria &
C., rua de Mariz e Barros n. 11, esquina da
rua do Amorim.
PKDRA MARMORE de diversos taba-
nh8s.
TANQUES DD PEDRA warmore.
CHARUTOS DA HAVANA de superior quali-
dade.
SAhCCOS do estopa.
COGNAC superior.
H. BURLE & C., rua do Marquezde Olinda
nuweres 7 e 9.

PTialo Vende-se o magnifoo piano do cauda de Herz
(Paris), em que tocon o Sr. Alfredo Napolelo
nos seus concertos. nesta cidade; a trater no
botel injIp ale Mrs. Cowie, no Mondego.,

Grosdenaples prelos
Complelo sortimento de gros'lenmples e gor-
gor~es do sda pretps, do veotido para a qua-
reamis, por pregos baratissimos: no Fragata
Amazonas, rua Duqu) do C-Xias n. 47.

Lir'tws lisos
Bonito sortipeoitq do lini, 8 1i9sparaOSes
tido, polo baratissitao preoq de 30o r. a covoy-
do; 6 peochincba na ragata AmsazQfr, rus
Duque de oaxias n. 47.


tSESll
^E&e^W
fWfVSW^
, taESH^
I



I ^agail|fc
Usai-Mi

^ JL
/ *=a*1.
i --BE4
-' *


'1'


-t
-4












I
I












I






(





/


--4


-3

0a-4
V2


C08TIUEIRAN'


=2c
ro



C=












00


Yi'


- Tf--1 *-
's


9. C

Col


I


. ; "' *'*}S.'iyt- ^ "* *'..^ ^J4
-".' '-^ .^ ^ ^ r AA
1; i '' '


I AMMK






!

' i













i ,." *i gg ^? "" "

0 Sr. jagttarbeA^|' Offtecisdo
Win
iff oemwas, To Tw am e
i-1I,aV Exc fo ja achou razio
W as pondrao ls3 mwbahs, o quae
S ,prowmie as minhas observavoes doo t6m
siA emereis, alguma vez que deramn fruc-
to, dep qae S. Exc. mesmo ja o confes-
son. M
0 Sr. Mendes d e Almeoida: Fructos
magnUps e mui sazonados.
S0 Gr. uaribe : -Sr. president, do
mewo que os diversos artigos desse
proj cto tituemrn um todo, de maneira
queon fbum delles pbde ser inteiramente
..t. do principal; assim tambem en-
Sre os diversos discursos de cada
ogadores que tlm impugnado o
A to. formam umrn todo de cujo comple-
Ulta o pensamento geral de cada umrn
n~lvOadores no modo de impugnar o pro-
4 jto. Nas minhas impugnao6es tenho
i .cipalmente feito sentir que este pro-
jecto 6 ineonstitucional...
'O Sr. Mendes de Almeida :- Iss i no
tem duvida alguma.
O Sr. Jaguaribe : -... e como tal prin-
cipalmente eu Ihe fa.io opposikao. Tenho
al6mn disso mostrado quo elle 6 summa-
mente inconveniente... ,
0 Sr. Mendes de Almeida :-Isso 6
tambemrn spm duvida.
o Sr. Jaguaribe: --... per nio ter op-
portunidade, per ser um project at serm
actualidade, e acrescentarei que atl em
mflitos casos nao temrn mesmo applicaQlo.
0 Sr. Mendes de Ahneida: E' inex-
equivel.
0o Sr. laguaribe :- E' inexeqluivel para
muitas parties do imperio ; ha de ficar let-
tra-morta per impossibilidade absolute de
ser applicado.
0 Sr. Mendes de Almeida : Isso ver-
se-ha, mas chliegarA tarde a experiencia I
0o Sr. Jaguaribe : Si do complex dos
diversos dicursos, que tenho tide a honra
de proferir contra este project, esse 6 o
pensamento geral, o senado permittira que
nesta occasiao eu faCa desse pensamento
geral de opposiio por inconstitucional
Sidade do project applicacao tambem ao
artigo que discutimos.
A respeito de muitos dos artigos jA ap-
provados poder-se-hia dizer que a incons-
titacionalidade estava na iigaAo (dellles
corn o todo do project inconstitucional
manifestamente ; mas no easo que nos oc-
cupa, em ininha humilde opinion, a in-
constitucionalidade resalta mesmo das pa-
lavras do artigo.
Ainda hoje ouvi o nobre relator da com-
missao, referindo so ao meu illustrado
amigo senator pelo Maranhao, dizer que
ao menos neste artigo elle nao acharia o
peccado original; parece que alludia e in
constitucionalidade. Senhores, eu sinto
sempre achar-me em desacc6rdo corn o
nobre relator da commissao a quern estou
acostumado a acompanhar c seguir e cujas
opinioes, na maior parole dos cases, me pa-
recim sensatas e bas, mrnas nested memento
S. Exc. me permittira que divirja de sua
opinion; ache que o artigo que se discute
6 inconstitucional, manifestamente tal, co-
me aquelles que no principle deste projec-
to foram impugnados corn toda a proce-
dencia per esse mesmoe motive da incons-
titucionalidade.
Sei que, versando esse artigo apenas so-
bre eleicOes de camaras municipals e por-
tanto sobre o poder municipal, se ha de
,lizer que, tendo o art. 168 definido o que
era constitucional e consistindo a definicao
cm declarar quesomente se deve considerar
tal aquillo que disser respeito a direitos po-
lititos on aos limites dos poderes politicos,
o artigo em discuss.o, versando sobre mu-
nipalidades e nao sobre nenhum dos pode-
res politicos, 6 um artigo innocent que


nao fere a Constituicao, mas aqui 6 que
parece-me estar o engano dos que assim
pensami; vou procurar demonstral-o natu-
ralmente mal...
0 Sr. Mendes de Almeida:--N- o a-
poiado.
0 Sr. Jaguaribe: ... porque minha
intelligencia 6 fraca, sou o primeiro a re-
conhecel-o...
0 Sr. Mendes de Almeida- Nao a-
poiado, faz injustioa a si mesmo.
O Sr. Jaguaribe:--... mas o senado
vera si posso chegar ao tim de minha de-
monstracao,
Para maior clareza da argumentaolo,
lerei o art, 10 da Constituicao que estabe-
lece quaes sao os nossos poderes politi-
Sos (16):
t Os poderes polices reconbecidos pela
Constituico do Imperio do Brasil sio qua-
tro: o poder legislative, o poder modera-
dor, o poder executive, e o poder judi-
cial.
D'aqui inferem os defensores da consti-
tucionalidade do artigo em discussao, que,
tratando-se do poder municipal, e nao de
aenhum dos poderes politicos reconheci-
dos pelo ConstituiQao, claro esti que o ar-
tigo nao e inconstitucional..
Mas, senhores, attendamrnos: o powder
"weisipal nie estara ligado aos poderes
politicos do Estado ?
0 Sr. Mendes de Almeida: Isso 6
serm q uestio.


AS MULUERES DE BRONZE


POR


XAVIER DE MONTEPIN


TRCONDESSIRA AMELIATE
CONDESSA AMELIA


; (Continuacio 4o n. 54)


VIII


M ., Matre, disoe uts ultimo, depois d
S to apurado o0ouvi6 d a m% =% doaA
S'gmudos... na so ouBe a... ppas
, l f *..-,.,.. .* f
Psa ft WOW B


de Beus, p~fte apor acasoser wido
pela nossa Con itIuio sam que fosse filia-
do aos outros poderes politicos I
Portanto, si.o poder municipal onio-vem
considerado d4 COnstitUnio copo -Um po-
der especial, 61 porque a mesma Constilui-
Co entendeu que e le confundia-se corn os
outros poderes e nao podia ser delles des-
ligado. E eptondeu- perfeilamente, senho-
res, porque, mesmo pela referendcia que
acabei de fazer deste grande publicista tao
festejado, o Sr. de Tocqueville, este poder
6 a fonte dos outros ; 6 para assim dizer o
primeiro poder social; 6 o primeiro poder
que aquelles qae estudaram as materials
political e administrativas recontiecerdo,
porque, effeclivamente antes de exisLir
um Estado, antes de existir uma grande
associacao polilica, existe a associac.o de
uma localidade qualquer que. constituin-
do-se, vem a ser...
0 Sr. Mendes de Almeida: -0 germen
de todo o governor.
0 Sr. Jaguaribe: Muito bern ; o ger-
men, a iniciaeao de qualquer organisaao
social.
0 Sr. Mendes de Almneida: E a pe-
dra angular.
0 Sr. Jaguaribe : -- Constituido esse
primeiro poder social, comoa se constitue
na familiar o poder paternal 6, depois de
installado e aoreciado nas suas diversas
phases, que este poder vai pouco a pouco
so irradiando atW constituir-se urn poder
geral em uma grande associacao.
0 Sr. Mendes de Almeida: Apoiado.
0 Sr. Jaguaribe': Considerando esta
mais larga irradiacao, os homes da scien-
cia estudando a material trataram de sub-
dividil-a Foi o que fez o legislator con-
stituinte.
Achando urma sociedade ja organisada,
tratou de estabelecer os poderes geraes
que considerou serem quatro ; mas de ,no-
do algum podia prescindir do poder ini-
cial, germinal, permitta-se-me a expres-
so d'oude nasceram os outros poderes.
0 Sr. Mendes de Almeida :-Apoiado.
0 Sr. Jaruaribe: Portanto, o poder
municipal, si nao 6 propriamente urn po-
der politico definido pela Constituicao...
0 Sr. Mendes de.Almeida : -E' o com-
plexo de lodos os poderes.
0 Sr.. Jaguaribe : -E' pelo menos urma
parte dos diversos poderes e delle nao se
p6de de mode algumn abstrahir.
0 Sr. Cruz Machado : -E' tao parte co-
me a alfandega e o thesouro s-o parties
do powder executive.
0 Sr. Mendes de Almeida: No a-
poiado; os municipios em toda a parole se
cream e por meio da eleicao constituem
umnia representarao.
0 Sr. Jaguaribe: -0 titulo VII da nos-
sa Constituicao 6 o que trata no capitulo
2.o, art, 167 (as cameras municipaes. Mas
esse artigo se acha subordinado a epigra-
phe: Da administrafao economic das
provincial, que faz o object do mesmo
titulo VII. Portanto, pela nossa Consti-
tuicao o assumpto das cameras munici-
paes acha-se emcabeqado a epigraphe da
administra.o das provincial. Mas per-
gunta-se; A administracao das provincias
p)de ser cousa que so desligue dos diver-
sos poderes do Estado ? Ninguem me res-
ponderi que sim.
O Sr. Mendes [de Almeida: Nao 6
hors d'oeuvre.
O Sr. Jaguaribe :-Portanto, v6-se que,
embora o legislator constituinte nao tives-
se considerado o poder municipal propria-
mente urn poder politico, elie nao podia
ter, nern tevei intenco de desligal-o dos
poderes politicos desde que tratou dessa
materia sob a epigraphe : r Da admi-
nistracao, porque a admninistracao e um
complex, que entende corn os diversos
poderes 'politicos e que attinge a todos
elles.


E vejamos ainda como, desde que o po-
der municipal 6 conhecido e estudado, elle
opera e se desenvolve. Antes de tudo
desenvolve-se pelaseleio6es e_ ahi esta o
primeiro grio ou o primeiro passo do po-
der legislative identilicado corn elle. Em
primeiro lugar feita a eleicao daquelles
que devem deliberar no municipio van as
actas desses eleitos. Eis aqui em effecti-
vidade o poder legislative installado no
municipio como principio ou fonte do po-
der legislative geral, que vai se desenvol-
ver em relago a toda a nacao. Esta pois
demonstrada a ligaao que existe entire o
poder municipal e o poder legislative.
Mas pergunta-se: EM um municipio o
simples acto 4e serem eleitos os vereado-
res, o de estOes organizarem posturas, bas-
taria para que as necessidades do munici-
pio fossem attendidas ? Nao ; 6 indispen-
savel que as resoluoes da corporaoo mu-
nicipal tenham uma execuCAo. Ahi esta o
executive no proprio municipio.
Ainda nao basta : as diversas disposi-
0oes municipaes encontram muitas vezes
em sua execuCAo embaragos que precisam
ser solvidos, isto 6, desobediencias, con-
trariedades, etC. Pa4ra solubol destas dif-
ficuldades esteI mesmo pder municipal,
quando existe por si e esta desligado
i _


naod, depois .de ter collocado a vela
por detraz para attenuar a intense clari-
dade.
E collocou-se sobre o limiar da porta
E mysteriosa, corn um rewolver na mro.
Cora, andando corn precaunlo e evitan-
do o ruido dos seas passos, queo eram tam-
bemrn abafados pelo tapete, chegou A por-
ta que dava para o quarto de Marnal, e
abrio devagar o trinco quoe no aprosentou
resistencia.
A porta abrio-se.
Uma pallida claridade illaminava a at-
cova quo a mopa acabava de atravegsar.
Essa claridade provinha dre umna lampa-
rina resguardada por uam globo de por-
cellana.
"hvingadora tirou do bolso o vidrinho
de crystal contindo o liquido verde corn-
posto pelo Dr. Jolyn, .e dirigio-se nas
le powatas dos p6pN 0 o leito de Marcal en-
Sco~adoA p mda esquwda.
I-, Joao ja ja -oaavia.
Gfa -~to ,iad broiatel verme-



.L -- !Oaino pro'
.:.or, .o a d _cab"

S. -/
"'" r,


ad eeon cousaa man
maiw o wsml: a Smp
0 f awaAi--..oiao. 0 Sri des .de Almeida .--Desde que terar
(Str. Jagaribe :-Aim, dsde quo oso ealter.i |-m o art. 1P deste projectt, da co
art. 168 detrmina que, tado aquillo quo p6orque ne bo de ir at6 o tim 7. Isto 6 YVi,
diz respeito ao direitot po9tilo a aom li- up plabor inclinado. torda
mites attrbuies dos pod0 rs poiticos 6 0 Sr. Jaguaribe :-Assim, penso que o prece"
constitucional, claro euo, te; aw nobre president do conselbo ou abtes o tes as
que diz respoito ao m.d dodeoul4ium governor, autor da proposta, nao andou send
municipio 6 tao constiuicional como qual- bem inspirado, ainda mesmo depois do pelo i
quer, outro, quo diga respeito immediata- sen salvaterio da eleicao direct, envolven- da di
mente aos poderes politicos, do neste project uma material estranha... zes c
Demonstrado isto, senhoresarreleve o se- 0 Sr. Mendes de Almeida :-Estranhissi- que fi
nado que en proceda, no desenvolvimento ma. Effi
da minha argumentaco, A leitura do art. 0 Sr. Jaguaribe:-... que poderia ser nifest
168 da Constituicao. Diz esse artigo' (I1) : posta de part para ser tratada per nma tuicag
c As cameras serao electivas e compos- lei especial. Nao era negocio que dissesse colloc
tas de numero de verqadores, que a lei respeito a eleicgo direct, fini principal do der J
designer, e o que'obtiver maior numero project, alW porque as eleiCSes das cama- de pa
de votos sera president. D ras municipaesjA sao directs. 0 gover- dizia
O Sr. Mendes do Almeida :-E' impe- no, pois, envolvendo na sua reform esta ser ft
rativo. media, augmenta as difficuldades, jA por que o
0 Sr. Jaguaribe :-Deterniinando este que 6 uma nova ferida na consliluico... 0
artigo positivamente o mode de organizer 0 Sr. Mendes de Almeida :-Inquestio- enten
o poder municipal, e alW estabelecendo o navelmente. de ; (
meio regulamentar do sua organizaeao, 0 Sr. Jaguaribe:-... ja porque trata mini
isto 6, declarando que serA president de negocios muito imporLtantes, o melho- feitLos
dessa corporacao o que obtiver maior nu- ramento das cameras municipals, negocio rado,
mero de votos, 6 claro que esta disposi- quo alrm de ter side object' de uma lei elege
cao nao pode ser alterada seno por meio especial, a de 1 de outubro de 1828, e S. Ex
da reform constitutional. precisar agora de outra, tambem especial, da m
Senhores, eu acredito que isto 6 tao in- deve ter longa discussio, para que todos que e
tuitivo que, sendo certo que ha mais de os legisladores, conhecedores de seu paiz, 0
20 annos sente-se a necessidade de me- concorram coin o seu contingent afim de.op
Ihorar as camnaras municipals, o embaraoo de dotar as municipalidades de melhora- veaea
que tern havido a consecuao desse desi- montos reaes, que sao talvez os deque 01
deratum nao tern sido outro senao o re- mais precisa oi mperio, visto como a vida que (
conhecimento de que esse artigo somente ou o depreciamento dos municipios fa- ser b
por meio de reform constitutional pbde zem-se sentir por toda a extensio de umn se tra
ser alterado. paiz. outran
Pois, Lodos n6s nao sabemos que diver- Mas como quer agora o governor fazer a tos c
sos ministerios temrn tornado o empenho reforinma? Por rmeio, de uin artiguinbo, que
formal de melhorar as cameras munici- imbutido neste project ; e entao p6de 0
paes, e que, ou directamente, *ou por in- isto passar desapercebidamente ? Trata-se tido
fluencia de amigos seus nas. cameras, tarn de urna reform da instituico que se con- o apo
apresentado projects nesse sentido, e que sidera corn razao, a prirneira das institui inter
esses projects tmrn estacado... coes dos paizes livres, pois que 6 da mu- 0
0 Sr. Mendes de Almeida :-Por causa nicipalidade que nascem todas as liberda- pela
deste artigo. des-publicas, todas as aspiraSoes de um fazen
O Sr. Jaguaribe :-... per causa desse povo... cava
artigo? E' evidence. 0 Sr. Mendes de.Alnmeida:-E' umn es- nessa
E' cousa reconhecida, ha muitos annos; tado em resume. qu(
e, sendo esta 6 verdade, come A que aquel- 0 Sr. Jaguaribe:-Semrn duvida; 6 o eleitc
les que defended a Constituicao e inpug- comeqo, a iniciac.o das liberdades; publi- latur
nam o project per feril-a mortalmente... cas.,. E come, pois, em um projecto dessa pode
0 Sr. Mendes de Almeida :-Apoiado. ordem, que tern fim muito diverse, vetn se En
0 Sr. Jaguaribe :-... pbdem deixar pas- incluir material tao important para ser corp(
sar este artigo de braces oruzados sern discutida assirni As pressas?! aisso
fazer-lhe toda a opposicao ? 0 Sr. Jaguaribe :-Passa-se por cima mesh
Eu, Sr. president, sou do numero da- de urna question t o important come ga- da m
quelles que pensam que as nossas cameras to por brazas sern se poder dar o desen- ma;
municipaes precisam de reforms, preci- volvimento convenience. toern
sam ser melhoradas... 0 Sr. Cruz Machado :-Ella em si 6 mu- derni
0 Sr. Mendes de Almeida :-Precisam nicipal, mas 6 quanto a organisa.ao. Co
de complete reform, mas per urna lei 0 Sr. Jaguaribe:-Devo accrescentar post(
bemrn estudada. que, eu mesmo nao tenho enthusiasm pela
0 Sr. Jaguaribe :-... e desde que o pelo mode da organisac.o actual das ca- ser (
melhoramento depend, antes de tudo, de maras. Eu, que aliAs combat o project, pare(
reform da Constituicao, reformemos a por ferir a constituicao, declare que, si Mas
Constituitao ; contem commigo para isto. se extrahisse essa reform desta lei, seria esta
0 Sr. Mendes do Almeida :-E commi- o primeiro a proper que o mode da or-I 0
go ; estou de accord em que se deve re- ganisac.o das cameras fosse alterado. Eu man
formal nesta part. nao tenho enthusiasm por esses presiden-
O Sr. Jaguaribe :-Etfectivamente as ca- tes das camaras, filhos do maior numero 0
maras municipals precisam de algum me- de votos, e nao o tenho porque sao no- dido
Ihoramento ; 6 necessidade sentida univer- torios os enredos que so fazem, e que eu nal.
salmente que ellas precisam de um esti- mesmo contra-gosto men, tenho muitas que
mulante, pois o seu maior defeito 6 unia vezes testemuuhado. me ;
especie de indolencia, que constitue seu porq
estado normal. Eu set que os presidentes de camaras, que i
Assim, me parece, que, quando se tra- filhos do maier numera de votes, sao mui- tagei
tasse de reformar a Constituic.o neste las vezes os cidad.os menos importantes Sr. |
ponto, devia-se determinar que ao poder da corporacao, porque a eleica.o result do corn
executive geral na c6rte, e aos presidentes unia combinacao, para ferir a diversos. vos q
nas provincias, se conferisse a attribuiQao Ja tenho atL presenciado o seguine : cao I
de maunter junto das cameras urn- agent dous partidos pleiteiam uria eleicao; logo distr
seu, que de certo modo as estimulasse. que um delles se coaveneo de que nao para
Ate o present queixamo-nossempre da pode veneer, que sera derrotado, lanua ciaes
centralizacao. Esperar que o beneficio ye- mi.o de um ultimo recurso, como de atte- queir
nha da c6rte para os pontos mais longin- nuar a sua derrota, e 6 carregar a vota- eleiQi
quos do Imperio, esperar que das capi= co quo Ihe falta depositary na urna sobre muit
takes das provincias o beneficio chegue aos o mais obscure dos candidates, como meio toria


pontos mais remotos dellas 6 caso de de- de abater a eleicol para que depois diga: venie
sesperAr, porque effectivamente a acolo 6 venceram os meus adversaries, mas tem dos i
lenta e ha mil embaraoos que o governor um president insignificant, e isso nao E ag(
nao tern tempo de remover, porque nem 6 eleiGiao que valfia a pena. o a
mesmo elle p6deoestar attendendo a essas Desde que tem-se isto repetido, vA-se conv(
necessidades longinquas. Entretanto si que 'ha necessidade de constituir-se por corn
as municipalidades fossem dotadas de um meio. de uma reform da Constituicol, Pare(
agent especial, que as estimulasse, de corn a autorisaogo dos poderes competen- apena
mode a promover em cada uma dessas tes; mas emquanto nao houver essa auto- senta
circumscripcOes os boneficios de que o risaoo, sera illegal toda a reform, come so da
territorio tivesse necessidade, oimelhora- o0 6 a de que se trata. contii
mentor era manifesto. Entio, sirm, poder- 0 Sr. Mendes do Atnmeida :-Apoiado ; Const
se-hia dizer que o paiz estava na maroha sempre se respeitou o art. 18 da constitni per p
do progress e a mimr parece que uma me- cao come constitutional. O_
dida desta ordem seria de muito mais van- 0 Sr. Jaguaribe:-Som duvida, enten- incon
"tagem do que esta de reformar a lei elei- dendo-se que os cidadios sempre anima- tuioi(
toral, quando todos reconhecem quo o dos de verdadeiro patriotism nao se lem- police.
mal nao esta na legislaoo, esta nos cos- brassem dessas tricas para abater o adver- 0 O
tumes e os costumes nae p6dem ser alte- sario. Na Apoca em que foi feita a consti- me c(
rados de repent, ainda mais quando o tuiolo, pensou-se que o maior numero de tros
mal dos costumes prov6m consideravel- votos, era a expresso da verdadeira con- nobre
mente da accao do governor, contrariando fianca, e, pois, quemn a merecia seria o Eu,
As vezes a Constituioio e as leis. mais digno de occupar este posto de hon- co sei
O Sr..Mendes de Almeida :-Apoiado ; ra de presidir aos demais eleitos. 0 s
esLte 6 o grande mal. Reconbecendo por6m, como eu reco- uma
O Sr. Jaguaribe :-Portant, o melho- nhebo, o inconvenient, o meio de evital-o 0 O
ramento dos municipios, mps melhora- 6 outro; desde que se trata de material para'
mente promovido regularmento. mediante constitutional, e aproveitar a primeira re- por pi
reforbra da Constituiicg, ea numa das pri- rrma da constituico psra alterar esse ar- uomiti
m.iras iftrmas de que o paiz tern ncs- go mas assim como qaer o project provii
dde.. qas so discite, s io aso concordar. creio
fund: a respiraCo igual e ruidoso nio garrafa, o sonteido apenas tiaha sido -_OI
deixava a menor duvida. encetado. disse-
Cora, abrindo corn a mio esquerda o A m0oa deitou na garrafa tires gottas do moe u
cortinado, inclinou-se para o paralytice toxkico, e s6mente uma no copo. -I
deitado de costas, rijo como urn cadaver Era impossivel que o effeito esperado E'
e corn os olhos fechados. &ao se produzisse, por que. Rosa Bon- Vai
Contemplou o miseravel durante um channp, pela manih, duas vezes A tarde, e hornmi
instant. anoite, dava a Maroal Dereyne um copo carpa
Uma chamma saltou-lhe dos olhos, e os de 1moioda. Re
labios contrabiram-se, as s9brancelbas No moNteo em que a quarta gotta ca- gou al
franzidas naniram-se. hia do frasco de crystal, Jolo Renaud es- p)s.
Em um sosgupdo vio diante de si cornm tremeceu e deu. um passo para a alcova JoM
todos us seas detalhes a horrorosc trage- que precedia a do Dereyne. uma f
dia do Guayandla. 0 odio e a repaugna.- 0 seon ouvidO acabava de distinguir um estren
cia, cbegando ao se aupg, causara-i Jeve ruido, cuja natureza nao se podia ex- A a
ama especi' de desarmnto. Teve t on- plicw.. dendo
tasoes do corn suns prras maestan- P ou-s, um segundo. ser?
gular-o infame a tl s gitar: 0 se r0uovou. 'Be
OIha-me..... ee -me.... e mor- 1=a- &slle, lat eol
re. N" 0 etadldo da Dowr ta inha ou- COn
Mas esse desvairamanto apenas teve a Tadooeap va at
daracgo dio ret"*ge prt fava de abrirMe napr Ah
haute, mranro eoila... E preclgo 4
far- a sareao tiaor a ro-
lkw a o WhAdf iron a ro ^- d" .
Sou, A&


4ca~re,4oLs44jJ

I


r4~v -
~-' t>


lo.quedis respDito a sa lit
onums d o 0constituir i lmitao ou
pial'o. desse poder, nao so p6de al-
pw lei ordinaria, sern ma infracclo
,usCutuico.
Sr. president, que o heonrado rela-
a commissio de constituicao que me
dea na tribune, julgando proceden-
Sduvidas apresentadas pelo illustre
or peor Minas Geraes, e creio tambem
llustre senador polo Parana, acerca'
vergencia no mode de eleger os jui-
le paz e vereadores, concordou em
ossem eleitos pela mesma maneira.
ectivamente a contradicQao era ma-
a, e ve-se que o artL 162 da consti-
o, que foi aqui citado eAue se acha
oado debaixo do titulo VI-Do Po-
Fudicial-, porque tratava-se de j uizes
iz que fazem part do poder judicial,
claramente que esses juizes deviamn
eitos pelo mesmo tempo e maneira
os vereadores.
nobre relator da commission, quiz
der que nao havia perfeita identida-
que assim come a Constituic.o deter-
va que deputados e senadores fosse m
do mesmo modo, e se tem isso alte-
podia tambemin alterar-se o modo de
r-se j uizes de paz e vereadores, mas
rc. nao tern razdo nesta parte, e ain-
Lais quando elle reconheceu por firn,
mra precise urma modificacao.
Sr. Conde do Baependy .O0s juize,
iz sio eleitos por voto complete e os
adores per voto incomplete.
Sr. Jaguaribe :-Esse argument de
)utras leis ja fizeram, me pareceu nao
)orem; no precede, porque, quando
ata de fazer lei nova e ha defeitos em
as leis, nao se deve trazer takes defei-
omo exemplos a perpetuar nas leis
se elaboram. (Apoiados.)
Sr. Cruz Machado :-Ngo 6 nesse sen-
o apart do Sr. Conde de Baependy
arte 6 no sentido de que as leis sao
pretac5es praticas da Constituiio.
Sr. Jaguaribe :-0O nobre senador
Bahia, digno relator da commission,
ido referencia a lei especial que mar-
eleitores especiaes para senadores,
Spare 6 que achou divergencia. Ora,
e dictou essa lei especial para fazer
ores especiaes, foi a questdo das legis-
ras que acabavam, e da verificatao de
res que era diverse.
itio entendeu se que devia haver um
) eleitoral especial para senadores: mas
nao quer dizer que a eleicio nao fosse
aa, isto 6, os eleitores especiaes cram
iesma origerm e feitos pela mesma f6r-
nio havia divergencia essential. Si
havido divergencia, veio ella do mo-
ismo da eleic;ao de circulos.
ntra este modernismo tenho me op-
) e continuo a oppor-me, comeiando
lei de circulos. JA tinha a honra de
deputado e entlo votei contra ella,
3endo-me que ella feria a ConstiiuiCo.
o certo 6 que nao a feria tanto come
proposta.
Sr. Mendes de Almeida :-Isto 6, de
eira tao violent.

Sr. Jaguaribe :-Tenho visto applau-
este novw method do vote uninomi-
Confesso que tenho vexame de dizer
nao posse acompanhar este enthusias-
e o meu vexame parece-me que 6
ue ha defeito de minha intelligoncia,
n.p pode comprehender ainda as van-
as desse t.o preconisado meio. Mas,
mresidente, quando vejo que se acabou
a entidade provincia-, por moti-
tue aqui se tern dado para fazer elei-
por districtos; quando vejo que nc
icto s5 se quer a eleicao uninominal
os membros das assemblies provin-
; no posse comprehender que se
a este methodo tao applauilido para


io de senadores,- em que ome parece
o mais facil ; porque na eleicao sena-
1 nao se podiam jamais dar os incon-
ntes que tenho visto corn relacao A
nembros das assembl6as provinciaes.
)ra mesmo se reconheceu, corn rela-
los vereadores e juizes de paz, o in-
mniente de poderem ser eleitos alguns
insigoificante quantidade de votos.
oe mal que individuoc, que tiveram
as meia duzia de votos, sejam repre-
ntes nos districts; inconvenient que
ria em relacao aos senadoros que
inuam a-gozar do privilegio, que a
ituioao Ihes deu, do serem eleitos
rovincia.
Sr. Cruz Machado :-V. Exc. acharia
stitucional tambem, porque a Consti-
) diz :-serdo eleitos por lista tri-

Sr. Jaguaribe :-0O nobre senador nio
)mprehendeo agora, como ja em ou-
dlias deixou de me comprebender o
Ssenador pelo Espirito-Santo.
, neste project, enchergo um mosai-
mntexplicaQao...
Sr. Mendes de Almeida :-Apoiado;
manta de retalhos.
Sr. Jaguaribe :-Eleicoes de circulos
deputados, eleiao muita applaudida
rovincia para senadores e eleicao uni-
nal para membros das assembl6as
aciaes e agora para vereadores, e
quae tamben ser para juizes de paz,
jroto que so acbava por traidelle,
lhe ao ouvido, corn voz tio fraca, co-
an sopro.
Tens modo... Passo para frente...
i lamparina do paralytico....
, anda I No ha perigo de que esse
n grite, porque estA mudo como uma
my Chomin, tranquillisado, che-
l6 ao meio da sala nos bicos dos

o Renaud vio entio na penumbra
forma humana, e pela segunda vez
anoceu.
ppariclo nao sendo Cora, e nso po-
ser Rosa Bonchamp, quem poderia

ifais apenas teve tempo para formu-
ainterroga0o.
a saia do quarto de Marpl e fecha-
'4vinda da


ZW, IZ


Isr. 8 eM4es& a AtA:-Par faer.
florescor a eleico direct .
'O Sr. Jaguaribe --Mas, senbores, qal
6 a vantagem do system tfmpinaj?
E, si elle 6 tao vantajolo, porqua d' s -4
applicam tambem Ai eleicao sea
para uniformisar as disposie s' 4
to, e convencer-so o paiz de qu ha
razao pratica, que dictou'a tet.al o da
legislacao alteraQgo que, si 6 boa, deve ser
applicada a todgs os ramos ?
0 Sr. Mendes de Almeida :- Notando se
que a lei 6 igual para todos, qudr proteja,
qu6r castigue.
0 Sr. Jaguaribe :-Acabou-se -com 0
system de eleic6es que trariam em re-
sultado a representavlo das grandes mi-
norias ; e corno e6 que se quer agora Is-
vantar este novo project, que em bases
diversas, que em lugar de trazer as gran-
des minorias p6de fazer vir a tona mino-
rias insignificantes ?
No estevejimais no animo de nenhum
legislator que os menos importantes ve-
nham a governor os mais imporLantes,
isLo e, que individuos que tiveram quatro,
cinco e scis votes venham a ser juizes,
vereadores e legisladores da grande mas-
sa, que nao Ihes deu apoio...
0 Sr. Mendes de Almeida :-Admira
que se admitta esta camada de supplen-
tes I
o0 Sr. Jaguaribe :-Eu ouvi urna pro-
maessa- de aclarar a lei corn um x, que s9
Sprocurava. Nao sei que operacao alge-
brica devia fazer para achar um quocien-
te, afim de que as minorias insignifican-
tes venham at tona.
Nao sei se apparecer5 e si as minhas
duvidas desapparecerdo. Por ora nao pude
ainda descobrir vantagem em tal systemrna,
substituindo o das maiorias, que foi adop-
tado pela nossa ConstituicaG, e 6 o que
estl mais aa alcance de todos.
Que se queria que sejam representadas
as grandes minorias, como queria a legis-
lacao de 1875, que estabeleceu o vote
incomplete, comprehende-se ; mas o 'ot6
uninominal, que p6de dar em resultado
votaQ6es insignificantissimas, come a pro-
pria commissao ja reconhece, eu o julgo
menos razoavel. Sem ver explicada pra-
ticamente essa theoria dos quocientes, nao
comprehend o alcance e a belleza desta
novidade, e tenho mesmo receio de que,
ainda quando venha essa explicacao, mi-
nha inteligencia nao possa apanhar todas
as vantagens do system.
Em um district onde todos os mora-
dores sao conhecidos, em um municipio, so-
bre tudo no interior, o mais natural 6 que
os que merepam a confianca de maior
numero dos seus conterraneos sejam os
eleitos. Pelo vote uninominal vota-se em
umrn para depois se saber o numero dos vYe-
readores, que serao os comprehendidos en-
tre os mais votados. Mas, si nao hover
combinacao no corpo eleitoral, p6de acou,
tecer que nao haja numero suffticiente de
membros para essa corporapao.
Para algumrnas cidades o numero de ve-
Sreadores sera de 17 e para c6rte 21. Si
succeder que s6mente 9.0 cidadAos sejam
os votados, nao haverA numero sufficient
para formal a camera. E' hypotheses dif-
ficil principalmente em uria cidade como
a c6rte, mas no interior 6 muito prova-
vel. Sendo em uma pequena cidade do
serlto nove os vereadores, e votanto cada
cidadao s6 em urn, pode muito bern suc-
ceder que menos de nove cidadao sejam
apenas os votados, e entao naio haverA
a corporacao, ou polo menos sero eleitos
vereadores corn dous e tres votos.
Manifestamente e um system que pode
o conduzir a absurdos, e por isso desejo que
I nao seja adoptado.
Agora, Sr. president, uma reflexao so-
e bre essa alteraQao do numero de verea-
dores.
0 Sr. Mendes de Almeida : Tudo isso
6 arbitrario.


0 Sr. Fernandes da Cunha:-- Tambem
nao pude alcancar onde estA o melbora-
mento nessa innovaga.
0 Sr. Jaguaribe :--Parece que esse aug-
mento tern por fim contentar mais gene;
por este lado o project attinge o seu
tim.
o Sr. Cruz Machado: Ha mais traba-
Iho nas grandes municipalidades e, distri-.
buido, darA melhor resultado. Eis a ra-
zao.
0 Sr. Jaguaribe: -0 nobre senador
deve reconhecer que, em certas corpora-
Coes, augmentando-se o pessoal, cada um
descansa mais nos outros e o trabalko
nao sabe melhor.
O Sr. Mendes de Almeida :- E' o que
acontece corn quem tern major numero de
criados.
0 Sr. Jaguaribe: Temos actualmente
nove vereadores. Si forem inspirados por
sentiments patrioticos, darao melhor con-
to do recado do qae esses 21, que descan-
sarlo uns nos outros.
Senhores, en ja disse no comeoo do meu
discurso que uma das primeiras necessi-
dade deste paiz 6 melhorar o element
municipal; mas nao deve ser por este mo-
do. E' preciso procurar outro, fazer pro-
paganda contra o que existe.
(Contintia.)
se cahiido, o homem estava agarraidos
costas, irresistivelmente levantado e Joeo
Renaud, pondo-!he uma mro sobre a boc-
ca e transpondo o limiar da porta, condu-
zio-o para o predio contiguo.
Cora seguio-o fechando a port& atraz
desi.
0 garoto espavorido tinha se oosto em


fuga.
0 que acabamos de narrar, paseoa-so
na escuridio, em menos de um sr"n
sem o menor barulbaho, sem um grito"
Sob o poderoso circulo que o-.ti
mia sob a mlo robasta quThe bIs- .
a bocoa, Remy Chomin estava qau= -
Obixiado.
Mestro, disse Joo Renaud, tern a-
bondade de nos allumiar. ,
Ouvindo esta voa o velho sceleradoA ft
tia uam calafrio de agonia percorret-Ulb! |.-

-ACo r. o. .., .
do


~*4


t


ii


I


. ,


'I


-A,.',,


I A


g I


' *. t-
',, :




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7N7L2X3J_OPXSKQ INGEST_TIME 2014-05-20T00:06:00Z PACKAGE AA00011611_14876
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES