Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14718


This item is only available as the following downloads:


Full Text







































INSTitUCCO POPULAR

MACHINES DE VAPOR
(Extrahida)

*PAR>T iE -1
DESCRIP(AO GERAL DAS MACHINES DE
VAPOR
(Contiwnuaao)


aviso para evitar re-I Na descida do embolo, o vapor que existia abai-
Sexo d'ell e vai, por um tubo especial paras o conden-
.lsam oe sl ador. 0 jogo das valvulas esta ide tal modo corn-
binado que, na occasihlo em que o embolo chega A
__________________ parte inferior do cylindro, a communicaao da
____ -m __"_B __ -B-. part superior d'elle corn o gerador, at& esse mo-
TT-ELE M S mento patent, interrompe.se,-e, faltaudo essa
1ELE & U S [forga, pode o contrapeso actuando no extreme do
T.. ..AM forbalanceiro fazer asubir o embolo. A entrada do
vapor taz de novo descer o embolo, e assim suc-
cessivamente.
Z T7 PAfICTTULAf flQ Ocaminho que o embolo faz no cylindro de cima
I lara baixo, e de baixo para cima, chama-sepa8-
seio do embolo.
RIO DE JANEIRO, 25 de setembro, Machinas de dap o effeito ou d oWatt.-Faremos
primeiro uma descripcao geral d'estas machines,
As 4 honas da tirde. (Recebido as 5 ho- passando depois sos detalhes de cada uma das
sua s eew io idourtnts mcbn
ras e 25 minutes, pela linha terrestre.) susp mais1 important. d'eta species
r / N'uma secao de urea machine d'esta especie
nota-se :
Conflrma-se a nomeacao do ba- Os fixe da machine, os soneus alicerces ; tres co-
a&r A r de rra F ct de lumnas de ferro verticaes que sustentam um forte
laarel Arthur de Barron Falelio de travesseo horizontal, formando estas quatro peas
Lacerda para secretario da reparti- reunidas uma especie de caixilho, forte e resisten-
eao da policia de Pernambnuco. te; o balanceiro, peqa de metal, move sobre a a isa
part m6dia e ligando-se por um extreme comn a
Pol nomneade tabelliio de notas peca chamada tirante que no extreme inferior se
da comarca do lio Formoso, em Per- liga corn a ie denominda maniveUa, a qual
_a do Rio emP transmitted o sou movimento 4 arvore da machina.
nambuco, Mlgel mLi a. A grande rods (cujo eixo arvore da machine)
Foi aposentado o desembarga- chama-se volante ;-serve para regularizar os mo-
e- do e hd. do P a& vimentos e tambem para veneer, pela sua veloci-
dor da relaco de Blm. do Par. dade adquirida, os donspontos mortouon ituantes
Felippe Iaulino de Souza Ucha. critics, que corresponded As duas posig6es nas
Fo no e ji d d e d quaes o tirante ou se acha no prolongamento da
-- ot nomeado jui de odirelto da manivella on a cobre fieando-lhe parallel.
comarca de Turiasiasiua, no Saranlio, E' claro que, quando o tiraate nao for mais (pela
o bacharel Joao Francisco Poggi de sua posigo vertical) do que um prolongamento da
ahereldo o rmanivella ou lhe, for parallel, a sua acoeo a6 se
Vigueiredo. ]finitariA a puxar pars baixo ou para cima esta peea
se o volante, girando, nao destruisse logo eata me-
..---- mentanea continuidade centre aquellas duaai
.... ..... ...No 0 interior do' cylidro, no quai se moje o ewb=..,
corre urna haste que se liga com o extremodo Ia-
5U 71N 33 aiA Alanceiro. Esta uniao ao 6Am direct. Faz-
se por intermedio de urn parallelogrammo chamado
parallklogrammo articulade, que tern peor fim con-
(Especial para o Diario) servar, ema todas as posicues dobatanceiro, iA haste
do embolo uma direcao pre vertical. Para
este fim as quatro hastes qua. o constituenm sago
ROMA, 24 de setembro. movesei. /
*' Foi Watt quemn iaventod eata engenhosa dispo-
saio. 0 paraltelogrammo muda delofrma, em con-
A epidemic do cholera-morbus di-,; sequencia das articulaqes que existed em cada
aminue senstvelmente. Suas victi- um dos seus quatro vertices e faz conservar A has-
lua.s foram hoje apenas em numero to do embolo o parallelismo comsigo mesmo nos
Sseus alternados niovimnentos de ascenclo e des-
le 10* em todas as cidades infeceCio- cida.
mdas da Italia. 0 conjuncto das peas constituindo o que se
chama gaveta de distribuif'o do vapor, ou simples-
CAIRO, 24 do setembro. monte distribuigo do vapor, carece, para bem sern s
percebido, de urma explicagAo pr6via.

Assegura-se que o general Walse- (Continua).
A


PARTE OFFICIAL


Governo da provincia

lelatorio corn que o Exm. Sr. desemibargador Jose anoel
de Freitas, em 20 de setembro de 1884, entregou a ad-
niiistraqao da provincia ao Exm. Sr. Dr. Sancho de

Barros Pimentel


(Co n t i n uit a c a o)

ADMINISTRA9AO DA JUSTI9A

Na presidencia do Tribunal da Relacao continue o cnselheiro (Quiatino Jos6
tada.
"" Per decreto de 12 de abril foi nomeado o juiz de direito da comarca de PAo
|.Jeaquim Pires Gongalves da Silva; em substituicao do desembargador Antonio
'm Buarque de Nazareth, fallecido em 17 do easio.
S-. Em 7 do agosto ultimno falleccu o desembargador Jobo Paulo Monteiro de


- Por decreto de 12 de abril, foi designada a comarca de PAr, d'Alho 'ao juiz
tito Gongalo Paes de Azevedo Faro, ficando sem effaito a anterior designagbo
* rca de Potrolina.
dooreto do 26 d e abril foi removido, a pedido, o juiz do direito da co-
.icry Bacharel Joae Alvares Pereira Lyra pars a de Potrolina, sendo
ma data, pars o cargo d- juiz de dereito d'aquella comarca o bacharel
6o de[Brite.
.24 de marco ultimo fallaceu o juiz de direito da eomrarca de Goyanna
tU.jaiao Pespa de Mello, o qual foi substituidd peto juiz do direito GQ-
rrudIa I.oao, removido da do Rio-Negro, na provincia do Amazonas.
reto do 15 de mango foi nomsado o bacharel Joaquim Homem de
iante pars o cargo de juiz municipal do tormo do S. Bento.
retos de 5 deabril foi recondazido 6 1.0 juiz mubstitudo da comarca
i bur Francisco Alves da Silva. -
lcreto de o6'de abril e 31 de maio foi recondmaido ojuiz muuieipal do
srdim Liberato Villar Barreto Couatinho e remnovidos, para o termo de
tB da Eacada bacharel Jos6 Brandbo dda Rocha e o deste .bacharel PNac
e SiNfra Junior par s aqello.
d..r W os do 31 de maio e 28 de jullho foram. n-ofeados .baca
M d5 Souza -To Teslaoro, Gomea de Araujo, ftaraoo
*^^*^,miei
1..aO W. ,.'ki
:4 .. ...:: "- 4Lo ,


Em 16 de maio foi nsea Mb Li'm1e "ervir provortia-
monte o offieio do 2.0 tabsllio, easrivlo da ijaiiexos ko 'Do do Rio Formoso.
Em 28 de maio fii noameA.o .iI uto Ifraora Pitt paraceerocM
officio de 1.0 tabe"i e Coargor -. d 9 Agas..Boilas dnrante o I=
mento do respeetivo serYoartae .- ..
Em 9 de_ iultae%- iei a .tencia fez Fmuciseo de Araujo L_
serventia vitaM& dos AM" Atbel r &,rho da oruie e annexos dox
de Itambd, aadando proceO e-% ooeurso para o proviameuto do re-
ferido officio. ,- i
Tendo ido a concursmo os lugars de i e'eriyJ 'de orphlos, do R-eife, 2.*
tabelliao do term de RIUo Feroso; partidor Aqtkd, partidor e deatrib.ido 'do
termo de S. Bento; partidor e destribuidor do* *Mb J&1 E9sada; tabellido e todoos
cargos annexos ao termed de Taquartinga; taboa o do termo d, Bom-ConseIe :
escrivAo do jury do termo da Gloria do GoitAf 1.0 .* 't.beliaes e eoserivo daury
do termo, de Gravat na comarc& de Bbaww 'xaomeei para servlremn provoriammento.
0 lugar de 1.0 ecrivlo de orp aos do Reoife o4alveres honorario do exercito
Chrispiniano -.lnarque de Macedo ; pa. o lua. do '2. tabelli'o do termo do Rio For-
moso Miguel Leopetdo Lima.; para o lugar 4I partidor e eontador do termo de S.
Bento Manoel Gongalves de Siqueira;, para o I Ur d.01artidor e destribuidor do term
da Escada, Generoso Jos6 de MouraN e, fio ,lamte,. ra os lugar de 1.0 o 2.0 tabel-
liaes do termo de GravatA Joo Paulo do Brit# Guimarles e Ludgero Francisco de
Souza Pinto.
Deixei de fazer as oinmocoes provisoias para os officios de justiga de Ta-
quaretinga e Bom-Conselho, por nao estarem os reapectivos candidates sufficieatomente
habilitados, pelo que submetti estes meus actos i deiberaoo do Governo Imperial.
i Nlo appareceram concturentes aos prtvimentos dos officios de escrivao do
jury e executes criminals dos teimos da Gloria de GoitA e GravatA, e partidor e des-
tribnidor do termo de S. Bento.
..Dos dots mappas, aqui juntos, consta, as liueonas concediaas polo Governo
Imperial e per essa presidencia, durante a witnb-a administragSo a fuanocionarios de-
pendentes do Ministerio dos Negocios da Justi, .

JUIZES MUNIIIPAES SUBSTITUCQS E SUPPLENTES

Em virtude do art. 19 da lei de 3 dezembro d6 1841, art, 1. 3.o da le-
do 20 de setembro de 1871, e tendo em vista o0 decretos .ns. 4,824 de 22 de nvemi
bro de 1871, art. 6.0, 2,012 de 4 de november de 1847 e 3,561 de 16 de dezembro
do 1865, nomeei por portarias d9 18 e 19 de hvereiro ultimo para o quadrienio que
comegou a correr de 19 do margo, os supplentes de todos os juizes substitutes e mu
nicipaes das comarcas especiaes e terms destaprovincia.
No dia 3 de margo nomeei Francisco Victor de Gouveia Moura 1.0 supplente,
do juiz municipal de orphaos do termo do Rio Formoso por failecimento de Manoel
Caetano de Almeida Audrade, e no 1. do abril nomneei 3.0 supplente do juiz municipal
e de orphtos do termo de Goyanna a Antonio Gomes da Costa Cabral.
Em 13 do maio foi nomeado 2.0 supplente do juiz municipal e de orphaos do
terno da Gloria de Goita Jos6 Guedes da Roch Moreno.
Em 19 de maio creei foro civil no uanicipio de Correntes, comarca do
Garanhuns.
Em 28 de maio foram nomeados 2.0 e 3." supplentes do juiz municipal e do
orphaos do termo de Serinhlem Francisco da Recha Wandoerley e Domingos de Souza
Lelo Barros Rego..
"Em 31 do maio foram nomeados para p lugares vagos de 2.0 e 3.0 supplentes
do juiz Municipal do termo de Cabrob6, Antonie-Joaquim Netto e Francisco Rodrigues
de Moraes.' v
Em 7 de junho foi nomeado & a o lwgar vage d4 3.0 supplento do juiz mu-
nicipal do termo do Rio Formoso o tenente;ooral C toi G 'es Verreira.
Em 9 foram pomeados pars os -lugp de 1., 2,* e 3. supplentes do juiz
tauuioipal do term dN Vila-Bela os oidadL Ine, Banrbosa -ogneira de Barros,
Manoel Gowes Tavar~ s e Olavo Horaio"o' di o ..
Em 13 forai nomeados 2.0 e .0 supplentes do Jaui municipal do termo de
Salgueiro o capital Jo4e da Matta e Silva, e o tenaate Joe6 Pereira Filguoiro.
Em 19 foi nomeado 3. asupplesto do juiz municipal e de orphaos do termo
de Ingazeira Jos6 Ro rigues Pontual, passando 0 actual 3. para o de 2.' que so
achava vago. \
Em 27 foram nomeados 2.0 e 3."mvjplentes do juiz municipal e de orphaos
do termo de Nazareth, Joaquim Nunes Machado Coutinho e Francisco das Chagas
Oliveira. .
Por portaria do 9 de julho foraum. povamente nomeados 1., 2." e 3.0 supplon-
tes do juiz substitute da comarca do Jahoata os bachareis Jos6 Antonio de Pinho
Borges, Joao Cabral de Mello e o tenento-coronel Miguel Fihppe de Souza Lelo, por
nbo terem solicitado em tempo os respectivoa'titulos depois de suas nomeaoes em 18
do fovereiro.
Em 24 foi nomeado 3. supplente do juiz municipal do tormo do Ala de
Baixo Manoel Ignacio dos Santos, passand o 3. Jooquimn Queiroz. Lima pars o,aa
formal da lei. "
Em 28 foi nomeado o cidadbo Elias de Oliveira Cintra 3.* supplente dojuin
municipal e de orphaos do term de S. Bento vago por nao ter Joaquirn Forreira de
Souza tirade o respective titulo no prazo legal.
Em 23 do agosto nomeei 2. o 3.' supplentes do juiz Muninipal e de orphaos
do termo de Panellas os cidadbos Marcolino Cavalcante de Albuquerque e Joao Cle-
mentino do Mesquita.
Em 28 nomeei 3." supplente do juiz municipal do term da Gloria do Goita
o cidadao Jose Vieira Brasil.

PROMOTORES JPUBLICOS E ADJUNCTOS

No dial. do marco cxonerei o bacharel Francisco Leopoldo Marinho de
Souza do cargo de promoter do Rio Formoso, por ter sido nomeado juiz'municipal do
termo do Assemblea cm Alagoas, e nomeei para substituil o o ba'harelIFrdncisco San-
tiago Ramos,


I


Em 7 nomeei o bacharel Felisberto Milagres para promoter do Ouricury.
Em 8 foi nomeado o bacharol Augusto Abel Peixoto do Miranda Henriqnes
promoter de Villa-Bella.
Em 11 exonorei o promotor do Brejo bacharel Jose Cordeiro, por ter side no-
meado juiz municipal de Atalaia em Alagoas, send substituido polo bacharel Joao
Elysio de Castro Fonseca.
Em 27 considered sem efeito "a portaria do 11 que nomeou o bacharel Joao
Elyzio do Castro Fonseca promoter d o Brejoq viasto nao ter a .eitado o cargo, send
entio substituido polo bacharel Luiz Jose Pereir Simnes
Em 28 considered serm effeito a portaria de 16 de novembro ultimo, que
nomeou o bacharel Antonio Augusto de Araajo Jorge promoter de Salgueiro, porque
nio aceitou, pendo substitnido per Antonio Gpmes Correia da Cruz.
Em 22 de abril nomeei Aifrodo 4e Barros pars .exercer o cargo do adjunct
de promoter em Floresta.
Em 23 exonerei o promoter de Cabrob6, bacharel Basilio da Silva Santiago,
per ter side nomeado juiz municipal de Arasuahy na provincia do Minas Geraes, sendo
substituido por Jos6 Mauricio Borges Junior.
Em 29 nomeei o bacharel AlfredQ Moreira de Barros Oliveira Lima adjncto
dos promotores do Recite, o qual foi exonerado, a seu pedido, em. 19 do agosto.
Emn 7 do maio foi exoneado o bacharol Demetrio Jos6 Teixeira do cargo de
promoter public da comarca de Bom-Conselho, visto qte, havendo terminado o prazo
da licenca em que so anhava, nao regresson A referida comarca da qual achava-so au-
sente por mais de 5 mezes, sondo substituido polo bachiarel Graciano Xavier Carneiro


da Cunha.
Em 10 de male foi exoterado o baeharel Antonio Wanderley Navarro Pe-
raira Lins do cargo 4oe promoter public da comaroa do Tacarai, a seu pedido.
Em 12 do mani foi remivqi o p.otor publieci da comarca do Buique, Zo-
zimo Zenaides da Camara Iima im ra.a a e ma J ardim.
Em 12 de ma'w rinovio baaw4 Batio o Jos6 Teixeira pars o cargo de
promoter public d a6marca do Bd ,-. a&do sem e ffeitf'a portaria de 7 do
mesmo mez que o exoaeron do ado om .. "
S Em 12. de imaaio ri, a I$i*.i)1o1, o ba. l ERtotvo Car-
e'" xmaeb
a.o, .Avalca.te do A w.er.e Lord bio a
de Bom Jard.. .

-' pu~ & t~mar~IM


Em 30 exonerei, a bem do servivo public do cargo de promotor.;ip"Nis

.bnarel Antonio.Jos6 d. Costa B&beiro Junior.
S" Em o 1.O de juho exonerei 0 bacharel Petronilho do Santa Cruz Oriveira do
0rgo de promoter da comarca de Palmares por ter aceitado o cargo de juiz MunicipaL
0trtmo de Sobraf, send nomeado para substituil-o o bacharel Ignacio Americo de
Miranda.
Em 4 nomeei Firmino Gomes de Menezes para o cargo 'de adjuncto dp pro-
motor da comiarca de Floresta.
Na mesmaa dta foi nomeado para o lugar de promoter da comarca sde Flo-
rerta o baeharel Antonio FerreirCoelho.
Em 8 exonerei do cargo de adjuncto da promotoria do Petrolina a aoo
Martifts de Souza Badico per ter aceitado o cargo do supplento do juiz maaia,.l.
Em 16 foi nomeado promoter da comarca do Buique o bacharel Thophilo
Barbosa da Silva em substituigo ao bacharel Dametrio Jose Teixeira, que falleoeu.
Em 28 de agosto nomeei Joaquim Jose Ribeiro para exercer o cargo de pro-.
motor public da comarca de Ouricury.

TRANQUILIDADE PUBLIC

Desde o dia 1 de moarco.ultimo, no qual apresentei o men relatorio a Aqsem
bloa Provincial, nenhum facto de importancia tevo lugar, que pudesse alterar o soaego
public.
0 Dr. Raymuudo Theodorico de Castro e Silva em data de 11 do eorreto..
communicou-me haver deixado o exercicio do cargo de chefe de policia.
N'essa occacido tive de agradecer-lhe a valiosa coadjuvaege, que me proa ,
empregando todo zelo e actividadoe no sentido de manter a ordem e garantir a pan a
tranquilidado dos cidadlos, tornando-se assim o primeiro auziliaj de minha adai-
nistracao.- .0
DR conformidafta .nm n (iuannat- no d" fri art. 1 (in IAI n_ 92 1th a Ai


de setembro de 1871, designed o 5.0 juiz substitute da comarca do Recife, bacha
Jeronymo Materno Peroira de Carvalho pars servir interinamente o cargo de ch t
do policia.
Em annexo cabo-me offerecer o officio do Dr. chefe do Policia do 27 de o
agosto ultimo, sob n. 940, do qual se verifica o estado actual do seguranga do vida e -
de propriedade nesta provincial.
CORPO DE POLICIA
Emn 15 de mar9o ultimo promovi ao posto de tenenta secretario o alferes da
6." companhia Theolindo Augusto Rego o para o lugar d'este nomeei a sargento Eduar-
do de Godoy Vasconcellos.
Em 1 de abril mandei submetter o capitAo Manoel de Freitas Barbosa Cor-
deiro a. conselho de investigagbo, o qual, por unanimidade do votos, decidio nao
star provado o crime de extravio de dinheiros publicos, imputado a aquelle official.'


PRESIDIO DE FERNANDO DE NORONHA

Continua este estabelecimento sob a direcgo do brigadeiro honorario do
oxercito Francisco Joaquim Pereira Lobo. .
Per portaria do Ministerio da Justiga de 6 do margo ultimo foi nomeado o
alferes honorarioedo exercito Antonio Francisco Pereira Gitirana para o cargo do ai-
moxarife em substitnicgo do capitao reformado Manoel Alexaudrino de Albuquerquo
Pitta, que pedio exonera9bo.
Emr. 15 de maio nomeei uma commission composts do 5.* juiz substitute da
comarca do Recife, bacharel Jeronymo Materno Pereira de Carvalho, capitao do 2.0
batalhao de infantaria Antonio Francisco Costa, 3.. escripturario da Thesouraria do
Fazonda Antonio Jos6 da Silva Sarmenfo e do cidad'o Antonio Joaquim Pereira de
Oliveira para proceder A inspecio de que trata o artigo 38 do regulamente auniexo ao
decreto n. 3,403 db 11 dA fevereiro de 1865, devendo igaalmento o referido 3.6" e
eripturario fazer exame a que allude o artigo 39 do citado regulamento.,
A commission apresentou-me o relatario de seus minuciosos trabalhos o qua
submetto ,A preciaglo do Exm. Sr. ministro da justiga, louvando os funccionarios cque a
compuzeram pelo born desemponho da incumben.ia que Ihes fora commettida.
Por portaria do Ministerio da Justi9a de 24 do maio ultimo foram exonerados
o major honorario do exercito Manoel Ferreira Escovar e o bacharel Joao Baptists
COrte Real dos cargos de major da praga e secrotario, sondo substituidos, o primeiro
polo major da Guarda Nacional Guilherjiino Paes Barreto, e o segundo polo capital
Manoel Accioly do Mourn Gondim.
Em 9 do mez findo exonerei do cargo de phar.naceutico Jos6 Lins Caval
cants de Albuquerque que foi substitnido per Manoel Joaquiin das Trovas Marinho.
Em 9 do corrente nomeei Minervina Foitosa Brandlo par& o lugar do profes-
de instrucego primaria do presidio, per ter side removida pars a cadeira de Tabatinga,
sora em S. Lourenga da Mattar Maria Ritta do Aguiar Fonseca.
Tendo side ha poaco apprehondido no presidio de Fernando de Noronha gran-
de porglo de liquidos espirituosos por occasilo do ser alli introduzida sem autoriaabo
legal, mandei proceder contra os autores d- tal facto criminoso.

GUARD NATIONAL

Pars cumprir a ordlem quo meo foi transmittida polo Governo Imperial, ex-
pedi as convenientes ordens afim de se proceder ao alistameuto da Guarda Nacional.
Esse servigo, conforme consta do participates offices, nao estA definiilvamente ter-
midado em toda a provincia. (Contina)
(Continu a)


DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 24
DE SETEMBRO
Companhia Western Brasilian Telepraph, Limi-
ted.-Junte-se os telegraammas a que se referee.
Companhia :Pernambucana.-Eacaminhe-se, de-
vendo ser pago o porte na Repartiao dos Cor-
roeios.
rugenio Marques de Amiorimn.-Eneamninhe-se,
devendo o supplicant pagar o respective porte na
Reparticao dos Correios.
Jos6 Toelgolo.-Passe ecertidio.
Coronel Joaqaim Cavaloante de Albuquerque
Bello.-Fornega-se.
Leqpoldo Jos6 Felippe Santiago.-Encaminhe-
so, devendo ser pago na Repartiao dos Correios o
porte do officio hoje dirigido ao Ministerio da Jus-
ti&a.
Manoel Francisco de Souza e Horacio Barbato
Accioly.-Iufonrmc corn urgencia, o Sr. Dr. juiz de
direito da comarca de Caruaru.
Vicente Ferreira de Albuquerque Nascimento.
-Inforwe o Sr. inspector da Thesouraria dc Fa-
zenda.
Seeretaria da Presidencia do Pernam-
buco, 25 de setembro de 1884.
0 porteiro,
J. L. Vidgas.
Copia n. 447.-Quartel do commando das ar-
mas de Perngmbuco, 23 deo setembro de.1884.-
Him. e Ezm. Sr. -Os soldados do 2' tatalho de
infantanria Jos Franeico Perre Vie*t Fer-
reira de Oliveira, qu e aek chatWamai tes do
respective quar*edosde &" dw ita17 n6 dp-
mingo, 21, t uo do correute, capta a.ie wab-.
delegado de polieia da Magdalona,Bno T4 do da
Torre, onde andwam oonjantasumte e ar pa.a nos,
comapettendo desatino segumOq comau..eoo o
mencionado suhdielegado em ofleio que. dirigie ao
vommandante do alludido batt&iha. nIL data dI4
h mtem, em-vita do que mandon o wemao eom-
mndanteama seseolta anr de '"dein-okim io W ar-
te oa fica00.dispoei9o 4 jwaq
OueiM dake.s o .. de.qu baA l a w-
dmi~i. k~'U d'
6flitM^!A df. ^x oA Ift-nil


rente debaixo da epigraphe-Larapios na qual
se diz que urn tal Joao Mendes 6 alli o chefe de
urma quadrilha. Deus guard a V. Exc.-illm. e
e Exm. Sr. Dr. Sanchoa de Barros Pinentel, muito
digno president da provmincia.-M. Ventura Leite
Sampazo.
Subdelegacia de policia do 20 district de Boa-
Vista, 23 de setembro de 1884,-I11m. Sr.-Accu-
1o a recepeio do officio que V. S. se dignou diri-
gir-me sob n. 5,256, mandando infdrmar sobre
urma publicaqao insert no Tempo chamando at-
tenao da policia pars urma quadrilhi de larapios
estabelecida nesta localidade, sob a chefia de am
tal Joao Mendes. Em resposta tenho a dizer a
V S. que nio tern fundamento scmelhante publi-
caqao new os factos ar ticulados dao motives 'a-
acreditar-se em til asserao, pou quanto o cida-
dao de quern se trata 6 aqui conhecido como ho-
mewa de bonse stumes e liborioso que exerece a
profisado de calafate. Pro,-uraado no eutretanto
indagar a causa que deu lugar a issa pablicagio
soube que em a noite de 14 do corrente ua mdi-
viduo que se achava embriagado enganara-so ma
port da entrada da casa de urn sou eGnhCide a
estrada de Luiz do Rogoe peoetrara em outfzam
um visinho, retirando-p logo que dera corn m. o
gano e do que pedira doaeulpa ao done dai
nao coitando no entrtanto que esse in
qnue se chma Joao Francisco do Naicimen
dado ao eostue doe frtar. E' isto o quo
infomar a V. S. a quem Deus gaurde.-lmg
Dr. Manoel Vetatara de Barroe Leite 8
digno chefe de poliia.i--O subdelegado em a
cieio, AntoMso lieAitwm "reira. _-F
Secretariat d& policiade Pniwvbuco,
tembro dn 1884, Cofow I'elot
Fnkmeuo Geralf de Dnm '
-2,lq da. 42 llda
See~ko 2? II; l(2-SecottariA.jih-


4t
'*_
,.'"
-...'

w
;"*i""


'*,'-


^.






? ; : .*.



^i-u
> ,
*-, :,& ,'.


cia de Pernamabu* dii .ehtmbro o,
S1884---B11. e B m. Sr.--
xe.. fgau, hstem -m eg
d. -


- < am. ,#.i: .'a" v 4-r .

,, ........
"- ,**" ': '"-" "... ...' : "' '"" "" '"' -- "-
"' '^ .*:". ^ ^-',',, ; '' '" :*" .":---^ *.'"-" y ^


M' .-" ". -. .-t-
':. ', :.;,-" 'u --" "* '" ,- "7' '- '"""" .' ". "* '
'tA,* ,',: .^.M -^ ,'^ "; .. : -- ? : .,. *"* "%.- .; *
:.. ',. -:_,;., ... .. ." ".- = .- ,,. ...f -
.>: :.: -, ., -. 0 -: 4.j .2. .... .. a = ..


-debitos ate o fim do

eorrente mez importa
a suspensao da remes-

sa do 1 de outubro

proximo em diante.

Faz-se o present


t '-*'. -,.
i---.-'--
..,....
,, ...


~
't &a~.


4;'.(
- ., .
"A',- _..


- -i UR


. "-^


1



I
--


**< *'?
^
' -!





































':" -- -24 -
J'eronymo Theotonio da Silva Leureiro e Joic
Loureneo de Mello. Recolhida a quantia, haja
vista o Sr. Dr. procurador f6.-cal.
Manoel Thomaz do Albuquerque Maranhio.-
Informe o Sr. contador.
Jos6 Albuquerque da Cunha Ribeiro. Certifi-
que-se.
Aurelio dos Santos Coimbra, tenente-coronel
Jos6 Manoel Correia de Barros e David da Silva
Maia..-Haja vista o Sr. Dr. procurador fiscal.
Joaquim Hygino Barbosa Diniz. Restituidas
Sas contas do beneficio anteriormente levantado,
volte, querendo.
Jos6 de Souza Nunes Braga. Ao Sr. porteiro
para entregar.
Wells Hood.-Informe o Sr. contador.
Irmandade do Santissimo Sacramento da ma-
triz de Santo Antonio.-Haja vista o Sr. Dr. pro-
curador fiscal.
Luiz Fclippe dos Santos Porto. Satisfaqa a
exigencia da contadoria.
Joilo Nepomuceno da Silva.-Feito o dcposito,
.haja vista o Sr. Dr. procurador fiscal.
Tenente-coronel Octaviano Augusto de Souza.
4 -Recolhida a importancia, haja vista o Sr. Dr.
procurador fiscal.
'-/ Aurmelio dos Santos Coimbra.-Feito o deposit,
.' haja vista o Sr. Dr. procurador fiscal.
Francisco dc Souza Magalhies e Bernardo (da
'Cunha Teixeira e outro.-Pague-se.
Jose Rayinundo das Chagas.-Certifique-se.
Francisc9 de L.'mios Duarte Junior. Ao Sr.
contador para as devidas notas da portaria d li-
oenqa.
Marianna da Conceico Pereira.-Intorme o Sr.
Dr. adininistrad-or do Conculado.
Joaquimin Lop,.s da Silveira & C., Jos6 oaquimn
Romro de Miranda e Francisco Honorato do Val-
le.-Certifique-se.
Joaquinm &rancisco de Lcerda. Informe a
sectio do contencioso.
Galdino Marques do Vasconcellos Ramrs.-
Feito o deposit, haja vista o Sr. Dr. procurador
fiscal.
Maria Francisca Pcreira. Aguarde a suppli-
cante a decretacao do credit para solver o debi-
to que foi mandado escripturar.
Irmandade do Senhor Born Jesus das Portas.-
Entregue-se a quantia de 1:8005, product dos
beneficios das 2.a, 3.W e 4. parties da loteria que
The diz respeito.
Joie Maria de Albuquerque Mel'o (3).-Certifi-
que-se.

Consulado Provincial
DESPACHOS DO DIA 24 DE SETEMIBRO
Jos6 Maria de Albuquerque Mello, Antonio S.
de Carvalho, 16 peti5es de Jos6 Maria de Albu-
querque Mello.-Certifique se.
Jose Maria de Albuquerque Mello.-Certifique-
se.
Mais 3 peticSes de Jose Maria de Albuquerque
Mello, -' ertifique-se.
Joao Silverio da S. Oliveira, Joa.o de Azevedo
Shares e Joilo Oserio Soares.-Certifique-se.
Joao Baptista da Silva e Horacio Marques de
Amorim, Vicente Lins Theclo, Manoel Ramos de
Barros e Silva, Joaquim Antonio de Castrn Nu-
nes, Jorge Herman Augusto Estevio, Joio Fran-
eisco de Souza, Jovoniano Carlos Ferreira e Jorge
da Paz Ferreira Lima.-Certifique-se..
Joao Claudio Martins Pereira, Joao Francisco
Ramos da Silva, Custodio Araujo & C., Ferreira
Monteiro & C, Ferreira & C. Successores, Joao
Joaquima da Costa Leite, Bettencourt & C., Barao
de Nazaretn, Antonio Jos6 de Nova, Antonio de
Miranda Castello Branco, Bernardo Joaquim Go-
mes & C., Etelvino Daniel de Araujo Machado,
Jos6 Luiz Pereira de Mello & C, Gaurino de Sou-
za Peixe, Salustiano Francisco Martins, Pedro
Manoel da Trindade e Pohlmant & C -Informe a
la sec*o.
Fernando Magalhes da Silva.-Certifique-se.
4 Nestor Alves Barbosa. -Certifique se.
25 -
Audr6 Ferreira da Costa, Alfredo Gomes Leal,
Joio Marinho Cavalcante, Jos6 Maria de Albu-
querque Mello, Martiniano Xavier da 'ruz, Fran-
cisco Ferreira de Mello, idem idem, idem, Sera-
pius Borges de Menezes, Joao Domingues da Sil-
va Pinto de Alneida, Luiz Francisco das Chagas,
Antonio Augusto Bezerra de Menezes, Jose Leo-
poldino Cyrilo d Oliveira, Antonio Jose Pereira
Silvano, Thomas de Souzr, Caetano Ferreira Ra.
ross, Joao Bernardo do Espirito Santo, Ignacio
Fragoso de Jesus Bandeira e Florentino Silva. -
Certifique-se.
Manoel Jose da Silva Araujo, Jos6 Antonio do
Couto, i7arianna da Conceicao Pereira, Domingos
Lauria & C., Luiza Maria dos Santos, Manoel An
tonio da Silva Moreira, Pedro Diniz de Siqueira,
Joao Wrigh &5 C., Francisco D. Lopes, Joaquim
Conrado d'Aguiar, Alves Primo, Jose Luiz Al-
.i ves Vilella, Antonio dot Silva & C., Gaspar da
Cunha & C., Gaspar Augusto Soares Leite, Anto-
nio Pereira de Magalhies, Joaquim Jos6 Alves
Guimarnes & C., D. Luzia Marinho da Costa Al-
yes e Joao Sabino de Pinho. Informe a Ia scc-
4cio.

Camara flunieipal


DESPACHOS DOS DIAS 19 E 23 DO CORRENTE
Pelo Sr. Dr. Jose Osorio, commissario
de edificapJes:
Dr. Antonio Clodoaldo de Souza, em additamen-
to A licenga solicitada corn referendcia a sua casa
n. 148 A rua Imperial, pede para rasgar as janel-
las do pavimento superior e elevar as vergas das
mesmasjauellas A altura marcada pelas posturas,
eolloeando varandas de tribunas.-Deferido nr.
forms do parecera
Antonia Maria da Conceieilo, pedindo licenga
para mandar substituir mpdeira no oitgo de sua
casa de taipa sita A estrada do engenho Dous Ir-
mdos, freguezia do Poco da Panella, bemrn como
transformar em ports uma janella. Idem.
Antonio Maria Marques Ferreira, para mandar
netelihLr a sun casa n. 5 sits ao Campo das Prince-
zas. Sirm, limitando-seaos que pede.
Guilherme Chance, para montar uma fabric
d'aguas gazesas nas dependencias da casa n. 57 a
ma das Crioulas, freguezia da Graga. -Deferido
am vista das informag4es.
Joaquim da Silva Saigueiral, para reedificar a
... sn caBma terrea n. 22 Ariua de Marcilio, fazendo
a.. a e encanando as aguas, tudo de aecordo cornm
as postcras.--Deferido de accordo corn o Rare-
'.m
^ i cer.
wManoel Martins Beiriz, para tomar goteiras em
=. ass casa sits em.Apipusos, freguezia do Pogo da
Panella. Sim, limitando se a6 que pede e dando
W e acin a ao fiscal.


lji' DESPACHOS DO DIA 24 DE 8ETEMBRO
Dz 1884
... Tdo ,Sr. Dr. G6ea Cakaate, cowmia-


- ? ..'- ^r~f atwu o ec~ano''g aca
.l .o^ 0 m "m m am "a
p d xw .
itt~.

ILjA~d


Blarao do paa gn~f~~~i J
conde de a Cunha trao, Asaral
Mello, JoaLo August., Barao de Nazareth, Santc
Pinheiro, Ferreira Jacobma, Francisco Tibureii
Juvencio Mariz, Luna Freire Junior, Amaro Fom
seca, Maximiano Duarte, Praxedes Pitanga
Augusto LAo o Sr. president abre a sesic
eni w i S ers Se iLyra'
Ermirio Coutinbo.
S Faltam os Sra. Olympio Marques, Meira de Vas
Sconcellos, Antunes Pinheiro, Nito de Miranda, De
mocrito Cavalcante, G6es Cavalcante, Arrauda Fal
cao, LourenCo de Si, Drammoad Filho, Fiel Gran
geiro, Rosa c Silva, Constantino de Albuquerqui
Antonio Correias, JoiLo Alves c Alfredo Corraia.
E' lida e approvada sene debate a acta daU ses
Ssao antecedente. '
0 Sr. 10 secretario ,procede A leitura do se
guinte
EXPEDIENTE
S Doua officios das mesas eleitoraes do Bonito
Panellas, remettendo as authentieas da eleicao all
procedida no din 2 do corrento p:ira um deputad
provincial.-A' commisasio de eaanstiaiio e po
dcres.
Sao lidos, apoiados e valo a imprimir os se-uin
tes projects:
N. 226.- \rt. 1. Ao art. 21 cm lugar de 20
diga-se 30.000 e o dobro na reincideucia.
Art. 2.( Ao art. 31 em lugar de 20030J0O diga-s
30Xo00.
Sala das commiss5Ss, 6 de junho do 1884.-
Paido de Oliveira.-Amaral e Mello.
Postura.-Art. 1,. Fica expressarnents prohibit
os estabeleeimentis do garapeiras n ls freguozia:
do Recife, Santo Antonio, S. Jos6, B6i-Vista
Graq,- na p:arte da freguezia de Afogados coin
prehendida entire a poute de"- MagdalenL e a pra0 i
do Consellhiro Jolo Alfrolo, bern cojio no pz
voado de Afogados.
Art. 2.o Oe contraventores pagiardo a mialta d1
200,000 albiu da demoliqao da obt que serA fcita
a sun custa.
Art. 3.u Fica inarcado aos donos dats garapeira!
estabelocidas nos lugares acima detrmniaado', -
praso de 6 mezes, a contar da publicaqlo da
present pistura, para a sua remoclo, sob pena de
serew os don')s das mesmnas sujaitos a multa de
200.,000 sereain ellas domolidas a custa de seam
proprietarios ou donos.-Jos Cadwlido de Moraes
presidente.-Josd Osorio de Cerqueira.-Padro An
tonio d& Melo e Albuquerque. anoel A atonio Vie
gas.-Franeisco de aula Correia de Ar tuj,).-Ag-
gusto Octaviano de Souza.-Cassy Juvenal d,
Rego.-Dr. Antonio de Sijueira Carneiro da Cu
nha.-Antonia S. oueves.
N. 227.-Art. 1.o0 Pica o president da provin
cia autorisado a admettir como professor public
em uina dos cadeiras de la entrancia ao tonsurado
MIximniano Ferreira de Souza.
Revogadas as disposiCoes em contrario.
9 do junho de 1881.-Aristurcho Lopes.-Er-
mnirio Coutinho.
N. 228.-Art. unico. Os officios dejusti9a d(
termo de GravatA ficam regulados pela lei n. 1,541
de 19 de maio de 1881.
9 de junho de 1881. -Dr. Francisco da Cunho
Beltrao.
E' lida na mesa e remettida a commissao de
policia a seguinte- indicagio:
Indico que se addicione ao regimento d'esta
Assembles um artigo ou disposigao em qne se con-
sagre positivamente o direito que tern cada depu-
tado de requerer o encerramento das discussoes.-
Silvino Cavalcante de Albuquerqae.
E' lido e sem debate approvado 0 seguinte pare-
cer:
N. 220.-A commissio de petigoes a quem foi
pre*ente a do bacharel Luiz Demetrio Dias Si-
macs, que se propoz a confeccionar os Annaes
desta Assembl6a de 1835 a 1860.
Considerando ser este trabalho de grade im-
portancia e utilidade, porque se por um lado e6 um
service prestado A historic political da provincial,
por outro, e mais de perto muito coavem a esta As.
sembl6a, que adquirirm um mcio facil de consultar
todos as seus actos d'aquellaa 6poca e de conhe-
cer o pensamento qae os domino, e considerando
mats que as condig5es em que o petieionario pro
pSe-se a realisar o referido trabalho slo incon-
testavelmente vantajosas, jA quanto a renumera-
cao que pretend, ja quauto ao modo de havel-a,
pois que nada pode adiantadamente; 6 de parecer
que seja deferido o peticionario e aceita sua pm o-
posta autorisando-se a mesa desta Assemblea a
effectuar o precise contract sob as condiSes que
julgar convenientes.
Sala das eommissbes, 9 de junho de 1884.-
Barao de Nazareth.-A de Souza Leao,
0 Sr. Luna Freire Junior (pela or-
dem).-Sr. president, foi remettido a commissio
de redacato o project n. 169. Esse project foi
redigido de conformidade corn a proposta da Ca-
mara Municipal da cidade do Brejo da Madre de
Deus, de modo que o Sr. president da provincia
a respeito d'este project s6 tern que mandar pu-
blical-o; ao pass que o project n. 49 que foi
offerecido como eomonda aquelle de n. 169 nio pro-
vein de proposed. da Camara, havendo assim ma-
teria. incongruente ligada ao project que foi re-
mettido A commissilo do redaccao.
Nio vai n'isto urna censura al mesa; bern sei
que depende de um trabalho mais especial e para
isso tern a Assemblea a commission de redaccao.


Assim, pois, para que desappare9a essa incon-
gruencia e para que o Sr. president da provinoia
possa sanecionar urma d'essas leis e mandar pu-
bucar a outra, requeiro a V. Exce. que consulate a
casa sobre se consent na desaggregagao ou des-
Sannexavio do project n. 169.
Consultada a casa, resolve pela affirmative.
ORDEM DO DIA
Continma a discussao do project n. 158 (orca-
mento provincial).
0 Sr. Juvencio Mariz Sr. president,
o project de orcamento provincial 6 assumpto tao
important e de tal alcance para a nossa provin-
cia, em estado de abatimento profundo em finan-
"as que no o sera licito cornm certeza a nenhum
d'a4ellcs que tenham assent n'esta Assemble6a,
quedar-se n'ella, deixando de vir A tribune para
tornar conhecidas suas opinibes a respeito e justi-
fiear o sen voto.
Expressando-me assim, Sr. president, n io pen-
se V. Exe. que eu venha discutir o trabalho da
nobre commissio de fazenda e or.amento ; nao :
porque para discutil-o seria prcciso analysar, e
quern analysa 6 rigorosamente obrigado a fazer
um juizo critic do trabalho sujeito A sun apre-
ciaio e analyse, apontando os deteitos, erros e
inconvenientes que porventura elle encerra, e o
que 6 mais ainda, o que 6 tudo, indicando idea.
novas, medidas uteis que possam corrigir ou pelo
menos remover, em part, esses erros e esses in-
convenientes.
Sendo assim, Sr. president, V. Exc. compre-
hende que pars se poder chegar a este resultado,
6 minter ter conhecimentos praticos e sufficient
cabedal intellectual, que, corn a maior franqueza
deelaro faltar'me absolutamente.... (NIo apoia-
dos.)
0 S.& AmTARcuo E' modestia de V. Exc.
'(poados.)
(0 SB x M x E' bondade de V. Exc.; en s6
tomo o sea apstt memo unm anima o A minha
f ieza. I
OSn. AmnAcu-o-Nio spoiad, no uen aparte
ha ammpleeaente jfiqti (Apifad.)
0 Sn. MAUI. -0. meas ittlh t, portinmto, St .
W10dnt sai~uomaw e .iafiJ artwtf TW L

dia quw iuWNmW a lota% i*p.eaw nojo's.
nldda eaBB,damiio tt rawlwe qaoIfe tvjuara

U A*


d Mr.. lIsm '. .i.
enammo, o
"poeth de cons mm, elevidim gans dos imposto
in ja existentes, creando entire eutroa o de '20 rii
, aobre litro de inhose do vinagre, a i9ool mitul
o e transformaado '
e Esse imposto, Sr. president, cujo product ina
e calculado pela respeetiva commisao1 em 187;

president, insigni&cante pase fazer fie ;sDe-
-. cessidades da provincis, comtudo era um auxil
. que viria suavisar ade alguma f6rma certas ieces.
Ssidad ,s. Entretanto, quando todos per urea voz
Sestio accords de que a provincia precisa de me.
Sdidas que restabelegam as suas finDngas, tead(
fonte dc receita que preeneha o vacua deixad(
. pela suppress'o do imposto de consummo ; quan
do todos fazem praga de patriotism, dizendo qua
precise salvar a provincial, que o precise qu(
todas as classes sejam benevolas em aceitar novoa
sacrificios, novos impostos ; o que veros n"s, Sr
o president ? Pedir-se reducrao de impostis e le-
Li vantar-se verdadeira luta' entree todas as classes
o querendo cada uma eximir-se d'esse dever;
. n'essa luta quern vira a soffrer necessariamente
6 a lavoura, as arts e a class dos empregados
_ publicos, esses mendigos de casaca, cuja vida parn
muitos 6 um flagello, um verdadeiro fardo .
UNA voz-V. Exe. 6 injusto.
0 Sa. MRMIz-N'estas condikoes, n6s que sahe.'
mos que Uavoura lucta corn graves difficalldades
sem bravos, sem capitals; os seas prodactos de-
preciados, e ainda assim contribuindo coin urnsm
quantia que corresponde quasi 4 quarta parte da
o receiti da provincial, o que %emos ? A nobre, com-
s miss:o podir a;nda a lev'oura da canna, mais 112
Spor cento e a algodocira mais 2 por cento !
N'estas condi9503s, Sr. pr3sidente, eu pergnntc
a sera licito que se dcminuindo a coutribuiVao de
c rtag classes so eleve d'aquella3 que nito poden
pagar m nis e quo jA contribumn em extreme ? Pa-
roiee, Sr. president, que oao Entretanto a class'
f :mais abastada, quo gir coinm gran'ls capitals,
(u,, gosa uma vida feliz ; o comn-rrcio, este Sr.
Spresid-ute, quar eximir-se dessa' cuntribuiiao S C
eoonmerero que relativamnente contribu.-'p)uoe, pre.
Stendc qu.) sejam esses impostos elevados e v gra-.
SIar ainda mais a lavoura.
e Eu acho. Sr. presideute, quo isto 6 uma grave
injisti9a i!
0 Sa. EsrTEV.o DE OLIvEIRA-Contida nas pala-
vras de S. Exc.
0 SR. MARtz-N6s sabemos, Sr. president, quc
a lavoara da canna, apesar dos impostos, que a
opprimem ainda assim ella gosa de certos benefi-
cios: Tern estradas que facilitam a conducio de
seus products para esta capital, tern eaminhos do
Sferro, e al6m d'isto tern a navegasao fluvial e de
D cabotagem.
SA algodoeira, Se. president, quaes os beuefi-
cios qae tem recebido ? N'o temos nem uma es-
trada Sr. president !
S UNA voz-Esti um dia de cxecuaIo.
0 SR. MAR[Z MAS quando ? n'esses. 10 ou 20
Sannos?
7 Em consequencia Sr. president, da difficuldade
da condaueco de seus products, os productores de
I algodao slo foriados a conduzir seas prodtictos
em costas de animals gastando nw frete quasi a 3a.
Spare do seu valor.
Quaes, pois, as vautagens que o productosdo al-
L godlo tira?
E' tio exiguo, Sr. president, o product liquid
que eases agrieultores poase protegidos da fortu -
na, vivem eoaatantemente uas mais series difficul-
dades, senlo na miseria; ease trabalho apenas
pode dar para elles viverem scom a maior parcima-
nia.
Entretanto, como ji die, a ilusftn eommiesia
Sde orgamento, em vewd.l, eleveua. 3 por cento
o imposto sobre o algodo !o
Ora, residindo eu, Sri president, em um dlstri-
to essencialmente algodoeiro% e represeneta~tdft-e
mesmo district, nio podia deioar de levAntar o
meu fraco protest contra & opiniea d&a iliustre
commissio de orsamente.
E, nestas condic5es, foi quaformulei entire outrau
urna emenda sob n. 107 reduzindo o impoasto 2
em vez de 3 por cento, como pedeo a commission e
foi isto, Sr. presiilonte, porqae, ainda alimento a
esperanca do que a commission nao se oppora a al-
guns melhoramentos para meu district.
Portanto, Sr. president, eu confio que esta il-
lustrada Assembu6a aceitarn esta emendaf redo-
zindo ai contribuicaio sobre o algodio ii 2 par oem-
to e nao em vez do 1 por cento coma pede 6. com-
missao no sentido de melhorar as estradas que
actnalmente niao so prestam, senao corn grandes
difficuldades ao transported das mercadorias.
E eu lament, Sr. presidente, que V. Exc. nao
tenha tido occasiie de sahir pars o centro da pro-
vincia, afim de conhecer em que estado se acham
estes caminhos que se ehamam estradas de roda-
gem e que sao verdadeiros atoliciss.
o SB. VIScoNDs Dn TABATiNGA di um parte.
o Sa. MARIZ-Essas localidades nao podem ser
comparadas corn o centre da provincia.
UM SR. DzPUTAOo -V'. Exe. esta appdelardo para
a commission de fazenda ?


`4 SR. MARIZ-E para S. Exc. tambem.
O SR. BARAO DE NAZARETa A commission nao
esta present.
0 SR. MARIz-Estou fallando para a casa.
Offereci, Sr. presideite, ainda outra emenda: sob
o n. 110 ao art. 20 27, pedindo a verba de 15
contos para a construceco de uma pontelsobre o
rio Ipojuca na cidade de Caruaru ; melhoramento
que 6 de extrema necessidade.
A freguezia de Caruardi, Sr. president, 6 es-
sencialmente agricola e em anuos regulates expor-
ts cerca de-2 mil cargas de lan; tern grande comrn-
mercio para o sul da provincia, e 6 justamente ahi
que o rio avolumando sempre muito as suas aguas
impede todo o transit.
Mas, supponho que nao havern raza'o nenhuma
para se recusar a pequena quantia de 15 contos
de r6is pars semelhaute melhoramento.
Ainda offereci outra emenda sob o n. 111, pe-
dindo a quantia de 10 contos de '6is para os repa-
ros da cadeia do Brejo.
Sr. president, o edificia. que serve de cadeia
alli 6 um. dos mais importantes que tcmos na prm-
vincia. Se nao soffrer alguns reparos, que sao de
urgente necessidade, corn certeza mais tarde a
provincia ha de se ver forgada a despender mais
de 80 contos corn a sua reconstrucao, E' preci-
so fazer ainda notar a V. Exe. que a cadeia da ci-
dade do Brejo serve de onto central de today a
provincial; 6 onde se recolhem os press que sai,
condutzidos do interior
Sr. president, economisar nio 6 deixar de gas-
tar. mas aim saber fazel-o opportunamente e corn
vantage. Eapero, portanto, que a casa nao dei-
xar4 We approval esta emenda.
Ainda pego na emenda n. 112 so art. 2o 27,
a quantia de 1:5005000 para se construir ama
ponte de madeira sbre o rio Bitury no povoado
de Bello-Jardimn. Este lugar se acha A margem
do Rio Ipojuea. E' um dob lugares mais impor-
tantes que eu conheco nests provincial, de urn fu-
turo prospero e anmmador, e esta ponte trarb auma
grande vantagem, que 6 por em communicsaqo at
uas parties em que se achat dividido aquelle pe-
voado pois que no inverno nao se pode estabele-
cer essa communicsao serm o anxilio de uran pon-
te quae ainda se preste aso commencio do interior
da proviala.
Ainda em outra emend* ab, o n. 113, peoo a
quantia de 1 cnto de rdis par a iluminagio.da
rdade do. Br o da Madre di DS s.que par U
pro'!ao ranaa B readmmao *o pedaittwqo

aem o, rigo do darem quedas, ,oape seado q i-
g8W oaito. mot^ sL aonei>Qe-6Jm.
ftRlji 6 WOWtraa io
ne 4 am perigo-eca a sehir.Be&rqa am -.
^Aa~aS ^S paar.ur mtsidlt,j& (
as
10 a O l
-I I [ r il.


rS1it leaoar ^2 l

virea deve ao eapitao Lyra, ex-arrematanteo
s obras do a0ude do S. Caetano da BRposa. P.nmo
s que esta emonda do pade deisaar de set sita,
porque o u- dlt. liquid e etate que es pro.
Spriea conservadores o reconheeeram, concedendo-

. Tlwra Boi o r-llofen e em conlllqeqieHC t tfessa
* dociio da asuembl6a, etle pde releber trees cou-
Stos de r6io deiaado o Thamuro do satiqtazer o
* reeto por falta de recursos.
5 Eu, pois, nesta emeada, peoo que se marque
* quota para e pmgamento, de dous oontos de reis.
Sqoe e jugtameate o que se dove a esse cidado.
o Ainda ha umra oatil emenda eob o n. 117 ao
* art. 2o u 66, mniando: (Ie) pagar ano professor
e Juvencio de Barroe Correia a quantia do 183Ai e
i tantos r dis, prouniente de seus ordenados de raio
I e juaho de 183.
Poi deacuido dease cidadao deixou ellede rece-
* her essa quantia em tempo e o thesouro depois, a
, pretext de ter cahido essc debifo em exerciclos
Sfindos, negou P pagamento.d
D O Sn. BAIO De NAZAusTH da ura aparte.
o Sa. Maaz Nao ha nesta caoa quem pe1 a
mais que Y. Ex o; V. Exc. aqui quern obtem
e alcau a tudo. d
(Ha um apart do Sr. B:dro de Nazareth).
S Ainda, Sr. president, offerdci umea outra emen-
da. parA reparar tambemiuma outra injustima que
* so prateondeu ftzer ao ajudaute do administrator
da detento, que sendo ernpregado do cathegoria
snprior ao esbrivco, vai perceber menos do que
Saqu8lle; e, portanto, pUra reparar essa injastia,
cu apresentei esta emenda, declarando que se pas-
sar a que concede ease favor ao escrivyo da deten-
Sa.o, quen o referido ajudante do administrator que
o substitute eam seu ipedimrento, e tem -grande
responsabilidade, doevo tambern perceber maior
veneimnento ; e por isso mpaco a quantia de.....
1:7005000.
a Nao se comprehend, Sr. president, como uai
empregado de cathegoria superioaser a do eseriva 6
) daque41a reparti9ao e tendomuito mais responsa-
bili-ade do que elle, por isso que substitue o ad-
ministrador nos seus imnpedimentos, venha a ter
menos ordenado.
Bern ve V. Exc. e a casa que sou muito razoa-
vel nos pedidos que fiz a esta illustrada Assemn-
blA offerceend, as eriiondas que foram impresas e
que acabo de justificar.
Nestas condiiSes, nao qeereado ir mais adian-
Yt, nero roubar precioso tempo Assernblea, faro
ponto aqui ao meu discurso.
S Vozes Muito bemn, muito bern.
0 Sr. Baran de Nasareth Sr. presi-
dente, come eo desanimado, por isso que olhando
para estas bancadas as vejo deserts, e isto por-
que a nobre nomriseie de fazenda e or.amento
tern adoptado este system de nso ouvir aos seus
colleges, nao querendo ouvir tambem as censurase
que ao sen trabalho se tern feito; e entdo entn-
) de que a melhor respostaique pode dar aos impug-
nadores do ,ireimento e retirarem-se do recinto os
Vseus membros.
E' na verdade, Sr. president, par lastimar,
senao para deplorar que a nobre commisseo de
fazenda e or amenoto, que tern o dever de star
present pars oVir as eonsurase ou louvores que
os deputados porventura tenham de fazer aso seu
trabalho, se content responder-lhes corn o seu si-
loncio.
Eu, Sr. presdente, ja fallei no orcamento, ja
expuz coa franqueza o men modo deovr na lei
orfamentaria, mas nao fui ouvido.
So' Bempre chio nas minha linguagem e princi-
palmente quando tenho de bater opimnes valiosas
de oatrs qleo se prepararam desde a infancia para
grand oomettnetos eoiae,, porque Sendo
Ebaldo de meio. ornt que posta refatar os oaeun ar
gumentosjyejo-meat6 esmagado, porque nao to-
nhl palaras qum posen oppo dr a argument lo
quoe d'aquella baneada se levantou pelo orgo im-
portant;e donobre deputado mniemnbro da commis-
uiBo, o Sr. Silvino Cavalcante. (fApartes)
S. Exc., Sr. presidente, vejo 4 triba&w effective.
mente disposto a esmagar os accusadores do seu
trabalho, e o fez de certo modo, ji pela sua elo
quencia, js apela Sun illustrasao provada, nao s6
nea sCosa, comno no parliament, onde admirou a
tantos colleges e colheu tantos louros ; e ea de-
claro 5a casa que em 1856 encaatei-me de ouvir o
nobre deputado brilhando naquellas bancadas.
Mas, S. Exc. occupando-se do project, de que
6 digno signatario, fez-me a horsa de dar-me uma
wesp)osta.
Eu porem deploro que S. Exc. nao me tivesse
comprehendido.
Sr. president, tenho por diviea quando defen-
do ou quando accuse nesta tribuna faael-o sempre
por um modo que os meus colleges nao fiquem
chocados, porque a minha inteneao nao e feril-os.


Se eu nio posso ferir a nenhum college porqpe me
julgo o ultimo de todos, como poderia desconhecer
o alto merecimento do illustre deputado pelo 3d
district, send eu o primeiro a confessar que o
temrn ?
N'ostas cireumstancias o nobre deputado vio nas8
minhas palavras offenses, quando ellas foram s6-
mente proteridas em sentido de louvores; mas isto
nao quer dizer que eu nao tenha como deputado o
direito de censurar urn trabalho que emana'd'este
ou n'aquelle deputado, ou me nao conforme cornm a
sua doutrina; e foi -por esta razao que censurei o
project orgamentario, que fiz um appello a S. Exc.,
porque vi na assignatura dos membros da corn-
missio um cornm restricoes. Informado, como fui,
de que S. Exe. divergio dos seas colleges no panto
refeiente aa 44 do irt. lo d'aquelle project eu
penso que'nao fiz urma violencia a S. Exe. quando 1
o convidei a dar-me explicates acerca d'aquelle
assumpto. (Apartes).
Venho corn toda a docilidade expliear-me pa a e
cont o nobre deputad.- e dando-lhe essa explicaao j
nao fa9o mais-do que obedecer a um ever que te- i
uho, do timar a limpo a verdade da minha argu- 1
mentaoao, pars que nuao transpareoa que tire in-
tenao de faltar A consideraVo para corn um de-
putado que tanto me merece.
Agora Sr. president, voltando-me para o ora-
mento, eomwarei declarando que corn pesar nio
me conform corn a argumentagao do nobre depu-
tado quaudo- tratou de justificar a disposigo do I
24, bemrn como o 44 que se prende ao imposto lan- s
cado aos ordenados dos empregados publicos. -
Sr. president, antes, porem, de anaalyar como
penso, os dous consinta S. Exc. que eu me op-
ponha ao seu modo de pensar reference ao Gym- 9
nasio Provincial.
0 nobre deputado no seu orgamento, nio visou I
o sentimnento de equidade em favor d'aquRlles que
eu chanmo desvalidos, poroue elles nio tern pais ; e
alguns que os tern sao tao pobres estes que n.Ao
podem manter os filhos n'um estaoeleeimento de
instruceao public petsla falta de recarsos.
0 S S SimvMwo dia um long apart.
0 Si. Bao DEI NAZAR Ts-Nao ha nada me-
Ihor do que um dia atraz do outro; hontem quando
V. Exc. orava en dando-lhe um pequeno aparte, V. a
Exe. pedio ao Sr. president qu e Lhe mantivesse a i
palavra, agora faz me um diseurso.
Sr. president, sorprehtandi-ume ao ler o projeeto a
de orcamento quaodo vi que os Srs. membros da
commuamo do orcamento decretam n'aquelle tra i
batlbo a quantia necesaeria pars a satisfiAa doss c(
empregados do Oymaeaio e de seas profeasores, m
esquemendo a verbal referente A sustenta o d'a-
quelles orplos que ali se ae ham.por merc, d'eta r
provincia, tentaduo s mantis por ella. E' &
reaimemte dig.o do *sai. repixo que uma assem- a
98 aL f w -de d m Id li or"-
1Ala liberal (seas .do dou4@ ~ ors
,mentaria, ortando urms verbal quo se presto; a fat- e
vorecer a meniunos man i, quae vao par alii & co-
laero Ca uc~d iceti. .w i
e e,* ,a d.wn ae sas eram o m
t~ipBW< plM^CA

jre~~~ ~ ~~~ dVIPeiuSW *jiMfrm
,S^^o%^fe-^qAll~li


exidone, s p 1


main quanto eu Vejo quoe tnobre depatado 6 uam
hmienm de letters, e portanto, dcve ser o primeiro
a pretegel-as.
O nobre deputado disse que ha meninos prote-
gidos no Gymnasio. Eu dei-me ao trabalho de loi
&Uw* w aa asmmteifilao agpadaveL deela-
rat i Assemblia que no o tern o Gymuasio nenhum
fiWho de fidalgos e rieos; slo filhos do artists po-
bres. "
Portanto, Sr. rresidente, se o nobre deputado
fosse o primeiro a vir patentear A casa aquillo que
acabo de dizer, sem duvida eu nao teria feito a
minima opposisio A argumentailo de S. Exe.
Sr. president, naquello estabelecimento ndo ha
nenhum filho de outra provincia, senalo desta, dig-
na certamente de melhor sort. Mad estou con-
vencido de que esta Assembl6a ndo quererA corn-
metter uma injustiga, nem deixara, tao pouco, de
attender as necessidades que eu julgo imperio-
sas.
Existed alli, Sr. president, um meunino que eu
couheco pelas su elevada intelligeacia. E' filho
de um tanoeiro pauperrimo e ainda a respeito des-
sa ermnin me dime haje o Sr. delo Faria que era
uila boos doGynrmasi. E' urn talent superior,
digno eertamente de ser aproveitado. Assim como
esse, Sr. president, muitos outros ha que estao no
inesmno case que muito soffreriam se porventura
fossem lancados f6ra daquelle estabelecirnento.
Nao vejo, pois, motive, Sr. president, para qae
se tome a media de que cogita o orcamento. Em
regra, quasi que nao fazemos nenhum favor aos
meninos quo alli estao, porque muitos delfes s-o
orphaos e seus pais na vida prestaram services
relevantos A provincial, e a esta cabe hoje pagar
esta divida de gr:atidAo.
Um SR. DEPUTADO-O nobre deputado hoje estA
sustentanto una theoria sentimental.
0 SR. BARAO DE NAZARETH-Seja ou ndo senti-
mental, nAo deixa pmr isso de ser just e huma.
na.
0 SR. StLVNro-Muitos daquelles meninos que
estao no Gymnasio tem pais vivos.
0 Sn. BARAO DE NAZARETH--Mas dno estao em
condibo-s de dar-lhes edueacao. E alli, Sr. pre-
asidente, naquelle estabelecimento existeni meninos
filhos de homes que prestaram realmente rele-
vantes services A provincial. Filhos dr, homes
que concorreram at6 para a nossa historic patria.
Se estos ndo estao em condiq5es de merecer o fa-
vor' de que se trata, concordo corn os nobres depu-
tados, que sustento uma theoria sentimental 6 de
nenhum valor. Mas, Sr. president, felizmente
estou convencido de que a razio estA do meu laao.
0 SR. Sitvuro-De sorte que o nobre deputtdo
quer que a provincial continue a fazer um sacrifi-
cio, quando nao p6de absolutamente fazel-o.
0 Sn. BARO DE NAZARETH-Onde 6 que estA o
sacrificio ?
Que mal faz que meia duzia de criangas conti-
naoem a receber- edueagcaio no Gymnasio Pernam-
bucano ?
Nenhum ; pelo contrario, vejo que a provincia
s6 poderA tirar d'ahi resultados beneficos, prepa-
rando o cidadlo para o future.
Assim, Sr. president, baseado nestes princi-
pios, eu nio posso de modo algum concede o meu
voto a idea lembrada pelo nobre deputado membro
relator da commission, porque procedendo de modo
contrario, eu praticaria urma injustica revol-
tante. .1
0 SB. Smi.vmo-O nobre deputado tern o direito
de fazer as censuras que quizer.
0 Sn B 3Ao Dn NAZAA"ar-Eu nio faco cen-
suras a V. Exe., digo apenas o quo penso, sentindo
ter de molester a suseeptibllidade nimiamente de-
licads de V. Ere.
Acho quo a media no6 jjusta, e por isso ndo
Ihe posso concede o men vote.
0 sB. Snvnro-Justa &6.
/ 0 Sn. BaRAo nD NAzATr-NIo se bern que
o nobre deputado digs que aquelles meninos estlo
hesse estabeleeimnento per eanrdade.
O SB. S8nvnro--E o nobre deputado ndo pdde
contestar isso.
0 Sn. BsARo. DB NAzAzETf-Se 6 pet- caridado,
6e ma candade muito bern entendida, porque nao
envergonha iquelL que a recebe.
(Apoiados, mints bem.)
Sr. president, o nobre deputado fallando sabre
o 24 occupou-se delle de mode que nao me con-
venceu.
S. Exc. disse que os 30 a'o sobre o valor locati-
vo seriam urna acquisico pars a receita da pro- 1
vincia ; mas S. Exc. esquoceu-se tambem das in-
convenientes desvantagens que podem vir dessa
taxa. S. Exc deve saber que na cidade de Pal-
maris, come na do Rio Formeso, e muitas outras,
ha muitas casas de commercio, mas commercio em
tao pequona escala, que os negociantes nao pode-
rio, sem grande veixamp, pagar o imposto de que
tracts o project..
0 Sn. Pumaumno-Apoiado, essa 6 qne 6 a ver-
dade.


0 Sn. BARAO DR NAzRTHa-BEu, portanto, ndo
posse concordar comn essa taxa e, espero quo ella
serA modificada pela Assembl6a.
Eu sintoe ruito dizer ao nobre deputado que em
alguns pontos sou mais patriot do que S. Exc.;
e que, em certas circumstancias, eu prestaria me-
Ihorcs services a nossa provincia. (Apartes.)
V. Exe. 6. um home de mais services do que
eu, mas aqui nesta Assembl6a ainda uao me phz o
p6 na frente para se mostrar mais patriotic do C
que eu n
0 Si. Smvrno da um apart. r
O Se. BAlAo DR NazAuETH-Eu eaton nesta As-
semblea ha mais tempo do que V. Exc., e, portan-
to, nao p6de dizer que tern sido mais patriotic do d
que eu, .sem examinar os Annaes.
Tenho corn effeito muitas vezes me manifestado
em favor desta provineia,jA pelo seu estado moral, t
jA pelo seu estado material; aspim como tenho pug-
nado nesta Assembl6a em bemrn dos seus habitan-
tes. Ora, se isto nbo 6 patriotism noo sei como
se chain.
UM S. DePUTADO-E' civismo. n
O SB. BARBo DB NAZARETH--Sr. president, eu n
7ou mandar A mesa urma emenda, apesar de que o
reputo esta commissio de fazenda e orcamento;
uma commissao eneouraada, a qual n-o theme nerm
as balas de que fallout o nobre deputado o Sr. 2.o0
seeretario, as balas de calibre 500 ; e por conse-
quencia receio muito que as emendas tenham a r,
sorte que ja se prepare de ante-mio, porquantop
S. Exe. ja declarou que nlo aceitava emenda al d
g1ma. v
Em todo o caso, lembro a nobre commissio que
aL figura nas leis annuas e mesmo na visrente a S4
emend-i quo agora apresento, na verbal que se de- v
cretou pars concertos. A emenda trata de urma ne. d
cessidade imperiosa; trata de reconatruir a cadeia
de Agua Preta, o que se p6de fazer apenas corn ci
3:0005. s3
0 SB. GOS CAVALCANMTE di um apart. ci
0 SB. B.wAo DE NAzAmTn-M-andei ainda outra 1
-nenda A mesa eliminando o n.- 76 da 5' part do ti
irt. 20, e que se refere ao impediments lantado aos F
angoes corn o nome de agents commnerciaes. d
Ja aqni o disse, e repetil-o*hei ainda pars que
a Assemblea se convenes; desde que esses homeni
nao podem exercer essa proafisso porque conside-r
ra-se um crime, desde que as leis geraes nWo os t
eollectaram nemo Ihes laoaram impostor, parece- _
ne que a AsAembl6a Provincial nio deve conside-
ral-os osuitoa iLiposto algam, poeque se o fier m
r*conheue implieitameute que 'elles estaos no direito
de exereer o asea offioio, per asoe que estao ejeitos
pagar A provincia o imposto.
Por este motive eu mando rma emenda a mesa
1inmaando esm n. 76-da 65 part do art. 2%, e ea- '
pero que eat Aseuublda aetandowa pmejudique
as eutra quo a tal repeito foi aprseatada.
Poderia dizert mais algama cos sobre or*a-
mento, por6m nile quero fallar poirque o nobre
.ollegas ja eatio pensando como eoa, u am 5** j
Omnmakutb schando-se no alto mar tome o iesm
lo"ea aavio o a praTa; '9 tal pa
ad"o, a-.. a ,


aiad.aobf oas i aa 1v1 P"
Aaum pretemde a usbre uc iaub tikaam sow L


56t, ii7T da tabefti

-iaa .g- a Hmor. O400. Dita" de
-WideBr-oiBta 6-Tetatho 4.,5ooo.-. roes-
Eeteto de Oliveira.
S N. 216.-Sub-emenda A emenda de n. 77:
S Em nlugar de 300000, supprima-se o n. 76 da
5a parte da tabella.-Bardo de Nazareth, o
a N 217.-Accrescente-se onde couber :
a On estabelecimentos oude se vender genebra
fabricada f6ra da provincia pagarnlo mats 50Sooo
annualmente.-A. Lopes.
SN. 218.-Para ser collocada onde oouber :
Fica concedida ,A viuva de Joaqaim Pe4ro
Barret, de Mollo Rego e a D. Maria Margarklda
Carneiro Machado Ri,)oa de Mello, a mesa iseqlo
contida na lei n. 1,752 do 31 de maio de 1883.-
Jos Maria. a,
SN. 219.--Ao 66 do art. 2":
SAccresqentt.se a quaatia de 3:0850 da gra-
tificacAo do Dr. Jes6 Joaquim de Souza.-- Maxi-
miano Duarte. ,
SN. 220.-Ao 27 do art. 2":
Aecrescente-se sem elevar a verba-e ajuda
de custas dos agents pagadores.-Josd Mria.
c N. 221.-Ao 40 do art. 20:
Acereseente-se-e mais ciaco larmpees pa ra a
rua do Sol. elevando-se a taxa para esse fim. -
Estevdo d'Oliveira. )
"a N. 222.-Ao 37 do art. 2':
o Accrescente-se-e mais um lampeaio para ser
collocado na esquina da run Princeza Isabel, ele-
vando-se pars isso a taxa.- Estev&o d'OXiveira. ,
S N. 224. -Artigo additive:
a. FlePica isenta de contribuiqAo A fazenda a meia-
agua pertencente a irmandade de Nossa Senhora
da CongregagAo desta cidade e contigua A igreja
deste nome -Estevpdo d'Oliveira.
SN. 224.-Ao 54 ) art. 1, :
SAecresuente-3e : exceptuado deste imposto o
theatre de Santo Antonio.- Estevdo d'Olwveira.
SN. 225.-Artigo additive:
SA taxa de 120 rs. de que falla o 3 art. 2 da
lei oramentaria vigente, fica reduzida a 60 rs.,
semr obrigacao do restituir A Fiaz'nda Provincial,
qualqurr differenoa pcelos pagamentos ja feitos.-
Josd Maria.,
N. 226.-Emenda As disposic5es geraes:
0 ainanuense da se retaria do Thesouro Pro-
vincial tra as vantagens e cathegoria de 2- es-
cripturario.-!osd Maria.-M. Duarte.-Amaro J.
Fde Albuquerque. ),
N. 227.-Artigo additive :
Fica em vgor o 11 do oreamento vigente
(art. 1o:.-Dr. Cunha Beltrao. ,
C N. 228.-Emrnenda ao 27 do art. 20:
Augmentando-se a verbal coin 3:0004010 para
reparos da cadeia do Agua-Preta.-Bardo de Na-
zareth.-Saatos I'inheiro. n
( N. 229.-Apresentames o seguinte project
como emenda additiva ao or9amento provincial,
para ser collocado onde melhor convier.-J. Maria.
-M. Duarte.-Juveacio.-Amaro J. F. de Albu-
querque. "
,, 1884--Projecto n. 76. A Assembl6a Legis-
lativa Provincial, resolve :
o Art. 1.0 Fica o president da provincia au-
torisado A reformar a instruceqito public, revendo
as lets eregulamentos respectivos.
Art. 2.0 Por essa occasiao serao alteradas as
entraniias, supprimidas as eadeiras desnecessarias
regulados os vencimentos do modo que melhor
convenha ao desenvolvimento e servipo do e"sino
public.
r Art. 3.o Em igual oceasiAo poderao ser nomeA-
dos, pelo presideote da provincia, professors plra
as cadeiras vagas e que nao se supprimiram.
m Art. 4.o Revogadas as disposigoes em con-
trario.
c Sala das sess5es, em 14 de abril de 1884..-
Amaro Fonseca.--P. de Lyra.-Jos6 Maria.
a N. 230.-Ao art. 2', 24:
a Diga-se 20:0005000 para a construcgio da
estrada de rodagem de Palmares ao Bonito.-
Francisco Tiburcio. m
m N. 234. Supprima-so o 8 do art. 1 e n. 24:
digs-so 50 o/o sobre o valor locative dos predios
nos lugares do municipio do Recife, f6ra do peri-
metro dos impostos de reparticao, em que hajam
quaesquer estabelecimentos comprehendidos nas
1a, 20 c 3a pa tes da tabella mannxa.-J. Maria. o
c N. 232.-A tabella das loteiias :
Substitua-se o n. 34 pelo seguinte : para as
obras da capella de Apipucos, no Po~o da Panella.
-Jos6 Maria.- Estevao d'Oliveira.-Cunha Bel-
trio. i,
N. 233.-Em luger do unea parte, diga-se: .-
tres parts para a igreja de Born Conselho da ci-
dade do Brejo. -Adelino de Luna Freire Junior.
-Juvencio Mariz. s
N. 234.-Diga-se no n. 31, duas parties para
as obras da igreja de S. Jos6 de Pedra Tapada.-
A.delino de Luana Freire Junior.-J. Maria. c
c N. 235. Sub-emenda a emenda n. 229: cecres-
:ente-se aso art. 3, depois da palavra-supprimi-
rem-por contract, excepcao feita das sedos de
didades e villas.--Amaro J.F. de Atbuquerque.
c N. 236. Apresentamos como emenda substitu-
iva ao art. 10 do orcamento provincial o seguinte
projecto.-Jose Maria.-Jmuvencio Marliz. .- Amare
Ie Albuquerrue.-Amas al e Mdlo.-Arruda Pal-
4o.-:I. Duarte.


I884.-PROJECTO N. 77 ,,
c A Assemblea Le islativa Provincial1 de'Per-
nambuco resolve:
( Art. 10 Fica o president da provincia auto-
isado a reformar, as repartioes publioas provin-..
;iaes, dando-lhes melhor organisaea e ftudo o q t
antender necessario e umil ao perfeito desenvolv-
mento do servipo.
a Art. 2o Por, esta occasigo sergo dimittidosol
aposentados os empregados que por inepcia ou
loenga mno se prestem aofiel cumprimento de seus
reveres.
o Art. 3& Revogadas as disposi95es em con-
rario.
cm Sala das sess5es, em 14 de abril de 1884.-
Lmaro Fonseea.-P. de L ra.-J. Maria. a
N. 237. Ao artigo additive que manda emittirk .
polices -Inclusive a quantia de 2:4205150 A Ma-
oel Fernandes da Costa & C., nos terms da lei
. 1,5584 de 17 de junho de 1881 que flea assim
estabelecida.-Jos6 Maria.
N. 238. Ao 7o do art. Io diga-se: exceptndoo-
s saccos de est6pa que envolverem assucar bruto.
-Adelino Junior.
N. 239. Para ser collocada onde convier--6
eis por cads litro de sal que nao for fabricado sa
rovincia, consumido dentro da area de 20 leguas
o literal da provincia para o interior della.-Sil-
ino Cavalcante.
N. 240. Substituam se, em cada paragrapho,
obre expediente, asseio, etc. de repatifces, mn
erbus muarcadas no project de orammento pO"
o orcqamento vigente.-- Adelino Junior.
N. 241. Artigo additive. -Pars alidar, o exer-
icio find flea o president da provun Jb. Oi-
ado a emittir aes credores do Themn Povin-
ial, queo a isso convierem, apolicefs d valor de
)0A a 1:000 a juro de 5 0/o ao aonnao, A a qtm-
a de 600:000f000.-Francisco Dit!da Amrde
'alco. Ferreira Jaeobina.-SlviWatl`l- W
e Albuquerque. 1'- ;
N. 242. Art. Das loterias quo tI er no exercicio da present lei 30 pu sBc O.EM=
stabelecimentos pios I& ergo do jat- adlaimWi a
-ativada Santa Casa de Miserie rd0 do Recife, a
eneficio dos quaes correrlo as 12 pi "e go'
nais alternadas corn as prefernca _siegainm
1 Urmas part para a obras d a uikds d.a
Vista desta cidade.
2 Idem, idem, para a da matris&a J S:M6
Rewife. "
3 Duas partes para as da
da GrOM do Reiff .:
I Idem, idem4 para as do5a
Ag*- ret&.
5 Urma part par as daatri
Rompo da "idade de
9 IdemIdem, parm asadarni
I VerteneUl ''iWSil
{tidease port. <40 do. ^ -- i
A&=; PION ~a* 4iti^^^HH


-:.,. .- .i-. i .
zl-a,-


F.4
*1 ^i,


r:%IE^


-. p ..
.^ I i i lI i : */ ] I **! = l i^ ', ]
I< : i i ^ *~ i *:$ *'1 i


L ; _
l I-a i5I ,

.. c. ;-.. ,.. ,- .. .... .;.'.. .. .. /
"I >, *i *' 1 '-* I -H : -I I* .-' *I i *: i


i


/ r- 4


- I.


4 k, I


'" \


".::.+ :: .....


















Idew, panm as obras da
; 1~innidem, pmas a u aatnis
S o .to.uo beda freguezia d.- S:tguciro
' -16.'ide'm, idem, .para as da matriz
Egypto
17 Idein, idemn, para as dIa matr;z d
tfugados de lngazcira.
18 Idem, idem, para itas da matriz
Bou itu.
19 Idem, i4em, part as da matri-
in- so.
20 l[in, idem, para as da matriz
do Boim-Jardim.
21 Idem, idem, para as 'da matriz
Alaga de B:.ix.
22 IdeAt, idem, para as da rmiriz
23 lem, idem, par a as da mnatriz
24 Icm, idem, para as d:i matriz
25 Ldm, idem, para as da matriz
Triumphe.
'26 IDne, idem, phra as da minatriz
27 Trcs parts paru as escolas a c
dade Propagadora da Instrucq
Boa-Vista, 3 para a do Po.o e
perial Sociedade dos Artistas
Liberaes.
28 Umma parte para as obras da i
Cecilia da Boa-Vista desta cidai
29 Daas parties para as da matriz
nbora do 0' de Goyanna.
30 Idem, idem. para as da igreja
Boa-Vista desta cidade.
31 Urmna part para as da igreja de
dos Impossiueis do povoado dos
32 Idem, idem, para as da matri
Espirito-Sauto de PAo d'Alho.
33 Idem, idem, para a s da igreja
doe Cassia do Recife.
34 Idem, idem, para as do edficio
to da Gloria da cidade do Recif
35 Idem, idem, para as igreja de
Monteiro do Recife.
36 Idem, idem, para as da igreja
Iho de Bello-Jardim no Brejo.
37 Idem, idem, para as da igreja
em Nazareth.
38 I.lem, idem, para o eemitcrlo dc
39 Duas parties para as da igreja
nhora da Piedade de Santo Am
40 Uma p.rte para as da igreja do
Afogados do Recife
41 Idem, idem p.ra as da igreja do
do Recife.
42 I-Aem, idem, para as da matrix
43 Idem, idem, para as da matriz
Maranguapo.
14 Idem, idem, para as do cemiteri
Ordem Terceira dc S. Franeisc
Olinda.
45 Idem, idem para as da igreja
da cidade do Recife.
46 Idem, idem, para as da igreja
ro das Salinas do Rtcife.
47 Idem, idem para as da igreja do
3 A .


aaue ae miinaa.
48 Idem, idem, para as da igreja
Jesus do Bxnfim da cidede de
49 Idemrn, idem, para as obras da i ,
bastimo de Iguarrassu.
50 Idem, idem, para as da igreja
nhora das Dores da Nova Cruz
51 Idem, idem, para as da igreja
Boa- Vista db Recite.
52 Duas parties para as da matrix
nhora do 0, do Goyanna.
53 Uinea part para as da capella d
B I erb-.
51 Idem, idem, para a igreja de
do Amparo de Goyanna.
55 Duas parties para as obras da
paro da cidade de Iguarassu.
56 Idecm, idem, para as da matriz
57 Uma part para as da matriz
58 Idem, idem, para as da matriz x
59 Idem, idem, para as da matri
GoitA.
60 ldem, idem para as da matriz
61 Idem, idem, para as do altar
Jesus das Portas da igreja da
62 Idem, idem, para as da matriz
da Matta.
63 Idem, idem, para as da matriz
64 Idem, idem, para as da matrix
Bello-Moute.
65 Idem, idem, para as da igreja
nhora da Boa Hora de Olinda.
66 Idem, idem, para as da capell
nhora da Guia de Paratibe.
67 Idem, idem, para as da capella
de Tres Ladeiras.
68 Idem, idem, para as da igreja d
tista dos Militares em Olinda.
69 Idem, idem, para as da igreja
di Itaptssuma. -
70 Idem, idem, para as da igreja
tonlo de Beberibe.
71 Idem, idem, parn as da igreja d
ra da Concei9ao dos Milagres
72 Idem, idem, para as da igreja
Olinda.
73 Idem, idem, para a capella de I
Beberibe.
74 Idem, idem, para as da igreja
Cima de PAo d'Alho.
75 Idem, idem para as da igreja
Iguarassu.
76 Idem, idem, para as da igreja
nhora das Dores de Nova Cruz
77 Idem, idem, para as da matrix
78 Idem, idem, para ae da igrejae
ra da Boa Viagem de Pasmad<
79 Idem, idem, para as da igreja
ta cidade.
80 Idem, id,-m. para as da igreja c
Militares da cidade do Recite.
81 Idem, idem, para as da Igreja
em Olinda.
82 Idem, idem, para as do cemiter
db Born Jardin.
83 Idenm, idem, para as da igreja
da Boa-Vista do Recife A careg
de Sant'Anna.
84 Idem, idem, para a matriz da
reth.
$5 Idem, idem, para as da igreja
ra dos Impossiveis do povoado
Pombos.
86 Idem, idemn, para as da igreja
Rio Doce.-Ferreira Jacobina
vante.
N. 243.-Substitativa ao quadr
n. 1 ae n. 35,
1 Uma parte paras a igreja de Na
Boa-Viagem de Pasmadeo.
2 Idem, idem, a de Tres Ladeinra
3 Idem, idem, a de S. Gon9alo d
4 fdem, idem, a da Chi Grande
6 Idem, idem, para as obras e aJ
8 Bom Jesus das Portas na ig
de Dens.
6 Idem, idem, para a irmandade
nhora da Cruz do convento d
cife.
7 Idem, idem, para as obras da
reiroes.
8 Idem, idem, as obras da matri;
9 Idemn, dem, as do hospital da(
do Cformedesta cidade.
10 Idem, idem, as db igreja de S.
dade.
11 Idem, idem, a irmandade dbs
Vista.
12 Idem, idem, as ofkea do cemi
Tamrceira de S JFjrancisco de U
13 Irles, idcem, da eapeUa de
do Roauri db Varzea.
14 Idem, Idea, as da igreja de N(
Piedade de Santo Amaro das
15 Ida-n, idea, up da mnatriz da I
1 Idem, idems da apella de
dos impoads do Santo Anti
17 Idam, ideo, a matriz de Agua
: 1. Ideo, id~ss matriz de Palm
" 1... I a rd matriS de Rio I


-. ., .doe .1.a1-W,-
';dr el m: .idm "matt^>iiii pt-'M H! ii(^ -aB *.W ^ .M a, wiBs p.py w gg'i HgrBn~ ... i~g'J^ ^ ^HiH .A p a~f~
edo e -3 Idem, e p 'BMattr do Bo4.o. propag,' o qnalqner e.ideia, parcel nw or a e: a i.terefntes co reapowto ao exercitos e as dads frnueaai iateresa-dos .wm
itz. 31 Idem, idem, para a matrIa de o. Bento, E iato, nas actuaes coudi5es, 6 ur mmal pem re- "PmPiMa de 6 Antoni o guerma. malhores, qap taiaio o valor de faer ura
"" Felix Aatg "Aceptaba. 0 nurnero dq soldado. quoe asti[o, e arina.sobo tuaio luereeonhe~a em !todos, frine~es
uatriz de S. 32 dn, idem,d paraa de Pwllasa. cursor ; porque a Camara Mnwipipal pro. a sb J o xnbe pern ".. '"- P,9 0, !. del, Se a t de rm be ea o ea aee
33 Idwn, idMei, parai a de Carumra. 3,900,000, a D dwiar-" r aug-mpA
da Santo An- 34 IdcAh, iden paras a igreja da Coneei o de Ca- pena dae maulta e prison, o langameato de t .e s ma- S lustiano Frtnemsco Martmin. tss a A o -a gera4, em is de 13 civise politicos.
Sruariu. terias nas runs, e aao quiz toaar o alvitre, j Antonio da( Ribeo. hea r. A-poi to reIo Ii.- Copia
J_ Iirii le's JPrat, indepe'udonte do tel conflhgr~igAo te G4b~o, do 17 do agosto, periodic quo so
de S. Jos6 da 35 Idem, idem, para a de o Convelho' de oeloleIbrandoa, de mandar pootr alvareagas e 0 cer- ano paIie d ToeIe .. neos ceras do 4 iles do hoed aras. MeMadrido os
da freguezia da J.A 'Iarla.-Edte o de Olivcira.-Bizrdo de tos poutos doa cues, pars nolla seerem laneadas as Dr. Candids Joae Lisboa. As eifras lidas no eongresso de Berna, con res- A prelexto do venerar A So Roqu
Nazarcth. Cunha Beltrdo.-Francisco Tiburcio.- msnmas matorias e ciscos, c serem conduzildas para Liberato Tiburtino de Mirauda-Maciel. peito As guerras que teem ultitnamente enan- corn exclusive objcco de protester contra
da freguczia do a Piheiro Arisrc Lopes. Ermirio lu;Lr dictate c sem eineradas, ou lanidas ranc ro JosAzevedo antos. gucnta-do a Europu, s'o terriveis.. macSes fiitas ao govern hesp.nholtnai
.otu.-M. Duarte-. -Palo de Oliveira.-Ju-- lugr tate c srem cinemas, ou a das no a'da Boa.CVista Dese a ea unpana da Crimea contain e eiuco vid A Italia, e reuairam hontern a
2 do R'io For- ve'eio fariz. Oceano, em longinqnio onto. Jo.1qLtim Aurelio Wanderley. grande g.,erraft. Jerc o, bo n er de partidaro
emDr. Alvaro Uchoa Cavalicate. A dalItaIia em 1859,-easton a wda a
N. 214.-Substitativa-Mntenha.se o u. A do Assim, os moradores das casas do Recife slo Joaquim Candido d Oliveira Marques. .Men ia em 185,-csd tou a vda a 45,000 s. temporal do Papa.
de Sant'Auna quadre das lotermas, apreseantadb pela commisso, es -,50 ihes d frn s dovos ates e sahir do Ten
bern como os ons. 7, 8, 16, 17 e 25.-,Dr. Pitana. coagidos A terem podridues em easa ; e, pois, em Munoel Roberto Botelho. A da Dinanmaca em 1864, custoa 3,500 mortos maram nlL sacbristia a mensagem no I
da freguezia de N. 346.'-Ao qnadr-o as loterias, paraesercollo- caso algum'podem ser rerponsaveis pelas conse- rIVeguezia de Afogadwse 175 miles de franicos gastos.s q ha a1gi, t diasrdt b
cada antes do n. 30--una part paras asoh obras da abandon em qu so deixados amo Lins ChiiVes. A da Austria om a Prusai em 186, 4,000 thr te
de Cabrob6. igrejat de S. Born Jesus4 ds Martyriosm Estevdo ucas do abaudono em que a dead o iedade eereatia ixta e homes e, to ,60 lhes de franc. Padre anto, vinde e Hespaab
de Tacaratu. de Oliveira.---Aristareho Lopes. ponto de vita questionado. Abril Funccioouo esta sociedadi ante-hontern, A da Alemani corn a Franc.a em 1870, custom ro de voltara Roma quando a vossa beatil
de Iguaras.-. N. 246.-Fieam eoncedieas tres parties da lote- Isto, repetimos, urge ser remediado ; e oremedio pars eleger'os seas funccionarios e tratar de s ua 250,000 omens mortos e 12,500 mihiSes de fran- prouver, escoltado por milhar-s de ieis d
na freguezias do ria par. a igreja de S. T.i.otouio de Bebedouro de Bnstal&s0o COS..
da fregezia do a pa a igrja d S. T otoio de Bebedouro d no pode vir de samples visits sanitariaa, des- Foi este o rsultado da eleio : Ada Rssia contra a Turquia tertme ou corn to e flores o iaminho, esembarando-
Caruard e outras tries para as da igreja da Con-
de Palmares. ceiqao do Riacho Doce do Brejo.-Adelino Junior. acompanhadas das subsequentesa.medidas attinen- Directoria urn balanco de 1 milhao de mortos e 5,00 milhbes auxilio de Deus, de qualquer eoorvo, aind
argodaSocie- -Juveno Ma te extiraco do mal Presidente-Antonio Raymundo de Miranda de francs gastos. do este consist emurahas de bayone
ao Public da N. 247,-Depois do n. 35 diga-se-umapara a ta i t lovidautilissimas Junior. Destas cinco guerras, quatro form produzidas tentadas, naturalmente, por homena fraoo
3 para a da Im- igreja do Rosario de Santo Antonio do Recife e As visits sataras so ser duvida utissimas, Vie-dito-Mnoel Anton Apoloa. por ambiao de engrandecimento territorial on 0 que ha cm Hespanha dos hespani
Mechanics e outra para o cemiterio de Bonm Jardim.-Josd Ma- e nested ponto 0 Sr. Dr. inspector da sauda 10 Secretario-Alfredo Fernandes Duarte. por emulaes de supremaeia Estes catholicos ufferecem a naao a
20 Dito-Olympio Osorio Maciel Monteiro. Bests de uea evllta o No Me- f e uem oflree sua cas' a am
rja d S inta .Ve mea, lido apoiado approvado teu prestado relevant servigo. Mas, pergunta- Orador-Alfredo R. T. Santos. xico foram ultimamente descob rtos vestigios m-
irreja de Suata Veto'a imeza, e lido, apoiado e approvado o se-,Acostengaae asmqeo
Lde. guinte requerimento se, -e 6isto o que muit cone saler as indi- Thesoureiro Manoel Alexandre de Mello. portantes de-uma civitisagIo hoje desapparecida. rulla, deixando por mementos a Biblia, na
de Nossa Se- Requeiro prorogaaio da hora por 60 minutes, causes do illustre medico ten sido seguidas das Prurador-Joo d Silva Nevs. Na Sonora, a vint leguas a sueste da dad posto em verso tudo so que disse na me
-Aristaroho Lopes Commissdo para orgamisar o0 estatutos de Magdalena, foi desooberta, no coraio do una Os fleis se reunirem em S~o Jeronyro
do Rosario da o r.Prer.ia de Lyra- (Nao-4ovolveu melidas indispensaveis para melhorar ais m As con- Alfredo Fernandes Duarte, Alfredo R. T. San- floresta virgem, uma pyramide que tern 4,350 pes s0 e venrara perfiamete o Santo.
o set discurso). di56es denuncialas em alguna estabelecimentos e too, Manoel Antonio Apolonio, Galdino Jos6 da na base e 750 de altura, quer dizer, quasi o dobro Porque hicieron el paso as maravilhas
eNossa Senhora b Sr. Ferreira Jacobina--(Nao devol- habitatuSs ? aixibo e Joao Manoel da Silveira. dasdimeneues da pyramide egypcia de Cheops. eongres.o dua pan e da Crud
SPombos. ven o sen discurso). habitaeslb Cear& vre-No domingo celebr'a. Da base ao vertice sobe uma larga estrada que mela.- N'este moment, diz El Impa
iz da cidade do A discuss-o fica adiada pela hora. Ninguem o sabe ; e, pois no geral podem todos rA esto club, segundo se v6 do programma, que as carruageus podem seguir e que serpentea em Madrid, do 16 de Agosto, se acha reunido
E' lido e approvado urn parecer da commissao suspeitar que, a despeito da boa vontade do Dr. no lugar respective inserimos, urn grande festival, roda desta gigantesca construegio. As paredes naum congress international, cujo obje.
de Santa Rita de redacaos 4 1/2 horus da tarde no jardim da praa do exteriors sao constraidas, ou antes revestidas de aboli'o da guerra. Foi convocado pela so
o d eda io sobmro a do projects da ese anna. in spector do saude, eseas visits sao improducti- Conde d'Eu, que para a festa achar-se-ha conve- grAin to em lapides cuidadosamente trabalhadas ingleza, Internaeioal peas nd arbitraio
VIo a imprimir 14 pareceres da commissao de
do Recolhimen- redacca'o, send 5 sobre os projects ns. 24 e 54 vas. Para que se tenha certeza do contrario seria mentemente adornado. cujas curvas estao.combinadas corn perfeita pre- citio e se occupa em sus sessSes da imp
fe. de 1882 e 42, 169 e 210 deste anno e9 sobre emen- de bom aviso que a Camara Municipal, por um Comer festival por ma sao magn p- ciso.
S. Pantaleo do das ao de 24 de 1882. i n pula, sendo entiAo entregues diversas carts de A pouca distancia levanta-se uma cola da questo .arbitragem. -
S. Pantalceio do aa ano de n. 24 do 1882. Oloarso qetr iitd uoia
0 SE. PRESIDENTE levanta a sessao designando lado, e o fiscal da Companhia Recife Draynage, liberdade, promovidas por aquelle humanitario mesmna altura, transformada em habitac5es aber as poucas eminenciasemdifeito internacio
do Bom-Conse para ordem do dia, a continuacao da antecedente. por outro lado, fizessem constar pela imprensa as club. tas na rocha. trn ssistio a elle, e -lrou pelo re
rovidencis toads e esultdo colhio dellas Durante a noite seri a jardim illuminado corn Tern cenfenas de pequenas cells de 5 a 15 pes ento da independencia coma Estado sobec
focos a dodpeuzenealectrictao.sbe
de S. Sebastiao provimdencias tomadas e oresultado colhidodellas, fcs de luz electric. de largura por 10 a 15 de comprimento. colonial, fundada pela associagio iutern
obrando cada qual na csphera de suas attributes Duas bandas de music tocarao, a tarde e a Estas cells teem em mdia 8 ps de altura, africana nas embocaduras do Congo.
o Rio-Formoso. REVISTA DIARIA pois que a ambos attingem as indicaySes do refe- noite, alternadamente, no referido iardim. nao teem janellas e teem uma entrada geralmente Esta solucao foi proposta, par varies g
Lde Nossa Se- m ITIJ DU RW ___ r APelo que nos informal, a festa sera bomnta. no mneio do tccto. entre s quas gurn s Estads-Uni
arodo Recife. o rido Dr. inspector da saude. Veloualine-Eata linda walsa brilhknte com- As paredes estio cobertas de hieroglyphos e de America do Norte pravuelmente adherir
e S. Miguel dos Metdida. sanitarias-Sem duvida temos Em conelusao, peor hoje, repetimos que e ne- posta por Ary BogotA, acaba de ser impress aqui, figures extravagantes corn pea e maos de ho- tugl e Inglaterra que oram os unicos a
conseguido alguma cousa corn as nossas imperti- o e urgent que a administration da provin- na officina db musicas do Sr. Antonio Jose de means. ios ete aanjo. Sm duvida ficra
bc oSa ua z vedo, A ru do Baro da Victoria n. 18. Form encontrados espalhados em differentes pos pendente par or muito tempo. A quoe
Espirito Santo nentes reclamnau5es relativamente As mediudas de eiae a Camara Municipal tomem a peito a saniul- E' mais uma bonita composilo offerecida aos pontos maites utensilios de pedra. Congo, ten per cana us rivalidades que s
z de Serinhaearn. sanificaIo da cidade; e j.l nao 6 pequeno o re- ficaio da cidade, e pelos seus agcntes e meios de pianists. E' difficil precisar immediatamente a poca e o e a grande amportancia d'estas comareas,
da fregaezia de sultado colhido n'uma terra classica pelo indiffe- que cada um dispSe, obrem aeeordemento no sen- Paquete PernambUeo-Um telegram- povo a que remontam estes monumentos. Jiulga habitadas aproximadamente par uns quare
S.ma recebido hontem da Fortaleza noticia que este sc comtudo que elles pertenceram As geracoes dos lh-es d iadividao.
io da Veneravel rentismo, em a qual deixa-se corner ao Deus dara tide de soerguer o nivel da salubnidade hygiene paquete da Companhia Brazileira, sahioe hontem ayos que existem amda aon sul de Sonora. Esta Otro congressonvs
o da cidade de todos os mais serious assumpto, ate mesmo os que publicas, pondo-nos assim seneo A cuberto da in- d'alli para os portos do sl. raua offerece a partieularidade de ter, ao contra- tri, immediate e pratica, se reunirb n<
dizeni respeito a saude e A vida. vasao epidemica, ao menos em situao de resis- Bellea do mn eipo-Moradores da rio das outras ragas indianas, os olhos azues os setembro em Genebra. E' o congress i
do Livramento i rua do Socego, pedem-nos par qne chamemos a cobellos loiros e a pelle braunca. Distingue-se cional da sociedade da Cruz Vermelha, f
Entretanto, nao podemos convir em que bastem tir o mais e o melhor possivel ao mal, caso elle attend ao da Camara Municipal para os esterquei alum disso pela sua purezade costumes e amor a no anna e 1863 em Genebra corn o fim de
de Santo Ama- as medidas postas em pratica, pois que nem silo chegue ais nossas plagas, o quoe Deus permitta n&o ros que existed na entrada doe corti o Padre An- trabalho. Os Mayos teem um alphabeto propno rar os horrores da gucrra per meio da obs<
totalmente satisfactorias as mandadas executar aconte.a. tonio c confines dessa rua, onde alum da immundi- e possuemn conhecimentos de mathematics e de as- ds regras humanitarias convencionadas
iAmparoe da i- totlate u cia de lixo, fazem as dulcinias d'alli deposit de tronomia.
pela Camara Municipal, nerm tern prQduzido 0 3 Matadouro da Cabanga-Pela president. materials fecacs. 0 exerelto franees Segundo o ultimo grane parte dos estados civiltedos.
A conormrenoia a este congress semxS mu
do Senhor Born fructos que deviam produzir as de que por seu la- cia da proviucia foi expedida a seguinte portaria: Em tranite 0 paquete Neva levou hon- Awnuario recentemente publieado, o exercito fran- D todos os paizes acud(ro representan
Olinda. d o a n r Si- Palacio da presidencia do-Pernambuco em 18 tern para o sul 174 passageiros, send 4 tomados cez conta hoje 50,759 officials em servio active, governs e das sociedades da Cruz Vermelh
greja de S. Se- do tern cogitado a iliatre Sr. Dr. inspector ba adU- de setembro de 1884.--A' Camara Municipal do em Pernambuco. distribuidos do seguinte modo, semr contar os cor- Estados-Unidos eataro representados pelo
de public, nas suas visits A estabelecimentos e Recifo.--Tnho a infornmaAo u. 57 de 27 de agosto Trilleo Urbanos de Olida A corn- pos auxiliarcs : dente das sociedades da America do Nort
de Nossa Se- lomnicilios. find, prestada pets Camara Municipal do Recife panhia da ferrovia de Olinda, tend munido as 3 marechaes de Franca. Barton, conhecida pelos seos sacrificios em
z s de Iguarassu. ha ngar, qu, d certo tempo p ar c, tm acerca do requerimento de Jos6 Eleuterio de Aze- suas officials corn algumas machines e appare- 166 generaes de diviso. o humanitarian causa.
vedohrecorrendo pareeese ttoathmmonitraiaacause
do Rosario da vedo, recorrendo para esta presidencia da delibe- Ihos novos, conseguio, grans a issoe e i habilida- 200 generaes de brigade. Os escopos do congress ao : 1.0 a or
melhorado alguma cousa o servigo de varrimento rag-o, pela qual a mesma Camara, concedendo-lhe de do respective chefe, refaer uma-de suas velhas 11,756 officials de infantaria. 9io international de dita sociedade; 2.0 a
Sda Nossa Se- das runs, nio s porque vai sendo teito em hores nova prorogaeao par dez mezes para a conclusao locomotivas, quasi imprestavel, e que actualmente 3,309 officials de cavallaria. s dos melhoramentos praticados na quest
S' das obras, que obrigara-se a executor no Mata- esta nas melhores condig5es. 3,247 de artilharia. aibulancias; 3.o aecordar sobre a neutn
la Conceiao de mais matinees do que d'antes, mas tambem porque, douro da Cabanga, de que 6 arrendatario, impoz- A essa locomotiva, que tern o n. 2, foi dado o 923 de engenheiros. dos navies para os doentes em tempo de
em relai o A certas ruas e pragas, tern sido mais Ihe, entretanto, a obrigaco de prestar uma fiana nomne de Mathes, em attenglo ao referido chete Em infantaaia ha 165 coroncis, 177 tenentes- 4o estabelecer a acuvidade abs socieda
Nassa Senhora e-dsofcns;ehne.eat-otm -iel ooes 6 aoe, ,1 aiie
Nossa Snh cuidadosamente executado. Mas, a verdade 6 que de dez contoe de r6is, cuja importancia reverterm das officinas ; e hontem e ante-hontem foi ella coroneis, 964 majors, 4,214 capities, 3,404 te- Cruz Vermelha em caso de epidemias ou
a beneficio da municipalidade, si taes obras nao sujeitada 6a experiencias, que deram optimo resul- nentes e 2,376 alferes. des semelhantes.
igreja do Am- nerm A toda a parte se tern levado ease servico, se concluirem dentre do referido praso. tado. Em eavallaria, 84 coroneis, 90 tenentes-coro- Leil(es-Effectuar-se-ho:
t nem tta noeo a' elle realisado em todos O spontos 0 recorrente, reclamando contra a injustiga de A renovada locomotive sera post no trafego neis, 279 majors, 1,076 capitAes, 929 alferos. oj
deJaboato. r o e mto io semelhante imposiao, pede para constituir a finn- no dia 28 do corrente, dia em que, come opportu- Em artilharia, 86 coroneis, 79 tenentes-coro- Pelo agent Pio, As 10 1/2 horas, na
de Garanhuns. nas horas menos inconveniences ano publio. do sea contract, atW agora nao exigida pela namente noticiamos, por deliberaao da compa- neis, 329 majorsca, 1,418 capitaes, 1,029 tenentes e Bomfim n. 5, de moves, louas e vidros.
de Buique. Seem alguns pontos o varrimento e limpeza se Camara, ou em dinheiro mediante prestacSes men- nhi, cm assemblka geral, o product do trafego 306 alferes. Plo agete Brito, As 11 horus, na rua d
z da Gloria do faz antes das 6 hora da manhA, n'outras continia sacs de 400000 ou, segundo permitted a clausula seri applicado A libertaea o eescravos, em ho- Em engenheiros, 43 coroneis, 41 tenentes-coro- gel n. 41, de moves.
d -era a s. ei sd ea ua a dd 27 do mesmo contract, per meio de hyppotheca menagem a lei que tern area data. neis, 160 majors, 449 capitaes, 130 tenentes e pel agent Silveira, As 11 horas, A ru
dd Peda. a ser feito dpois ea ho, qano a cide jaS bemfeitoras exiatente no matdouro. Espanea ent.- Antehontem, cerca de 100 alferes. do Rosario n. 26, de um predio.
do Senbor Born se acha em plena actividade; e todoa comprehe-- A camara, sentindo que o recorrente, apesar de 7 horns da noite, no district do Beberibe, Idel- Miscelaaea-- Uma carta eseripta de Ber- Pdo agente Pestana, as 11 haras, no a
adre be Deas. born qo iso urn melpoque aid t~a do agra- ter sido sempre attendido corn toda a benevolencia .fonso Francisco Pimnambueo, foi espaneado por lim, ao Pester Lloyd, expe as ceausas da attitude do Sr. Annes, de genero de ostiva.
de S. Loureno eo a a porque naua tcnd ag a ainda enchergue injustica e arbitrio na deliberasa Firmmino de tal, que logrou evadir-se. tomada pela Allemanha na conferencia be Lan- Pdo agente Carmo e Silva, as 11 ho
davel, e ate slo damnosas, as ondas de p6 que le- reeorrida, pede pars que esta Presidencia mante- Entretanto, Idelfonso, sem que se saiba a ra- dree, tornando um tanto melindrosas as relae6es travessa do Corpo Santo n. 17, de moves
de Floresta. vantam as vassounras dos varredores. nha o sen actor, do qual, segundo pensa, houve, im- zso porque, foi preso nelo subdelegado do dis- entire a Allemanha e a Inglateera. tea outros artigos.
be S. Jose do o n ie procedentemente, interposico de recurso. f-ictp. 0 principe de Bismark, die a carta, e evidente- Segunda-feira:
de.J d oer eutre lade, muitas ruas e pracs, e sobre tu- a ctda informaioo n. u. 57 e de outrn an- entri os de emorte-0 Sr. Izidoro Ivo mente contrario a que a Imlglaterra tome posse do peto agent Brito, As 11 horas, na res
*de Nossa Se- do travesas e beccoe, ha, per ende rara vez tran- teriores se verifica que a Camara, nao s6 por da Silva Masearenhas, delegado do termo de Egypto. agencies, be pre.
sitam as turmas de varredoree; e nessas ruas ter reconhecido que o recorrente tern cumnprdo Triumpho, acaba de communicar que no dia 6 do Alem dos interesses commerciaes da Allemanha afhisias rne p red-Se'-o c.lebrid
a do Nosseee --Sr;o So-ra
a de Nossa Se- mota-s as imuniias dospejos do toda satiefactoriarnento as ohragacoes do contractor corrense capturara o criminoso Joio Francisco de e de certas considerauSes que em certas oeasioes -- Hoje : As 8 horas na matriz da B
Saquanto ao sevivo do matadouro, mas tambem pelo Oiveira, pronuneiado emranime de morte.na pro- o gabinete de Berlim gua da parn corn a Franca, ta, par alma db Dr. Gercino Ferreirs d
de Santa Cruz especie, de tal sorte que fazem estate perder o que desejo de evitar coatestaeg5s, per ventura, vincia da Parahyba. existed a questlo da integradade da Turquia, que o Rabello; as 8 horms na igreja de S. Franci
nas outras se ganha em bern da sadde public. demandas prejudiciaes a ambas as parties interes- larto e apprelse~tcao-Os Srs. Ramos chancellor defende a todo o custom. alina de Hermes Xavier de B. Cavalcan
Ie S. Jeat Bap- ea a Eddlidde urm ponco sadas, tern preferido usar de recur0os prudentes e Ohiveira & C., estabelecidos corn loja de fazendas Se o Ni'o cahisse n a8 miles boa iaglees, estes 8 horns na matriz de Santo Antonio, por a
late esta a reclurner be ^uiaoneiliatorios, attendendo, quanto possivel, ao re- a rua do Barmo da Victoria n. 42, ha dias derain -faiam valer seas direitos sobre a Syrie, e os ras.- Js da Cunha Brandao ; as 8 horses, na
>de S. Goncalo mais de esforo, maier soeuna de energies para re- corrente. Par eses niotives a Camara, embora p-fata d'umam e pera be soda azal, lBvraadV ie so, ac/aariam d frasoo do Byanceo $r-feitamente be Boa. Vista, 1,or alma do Mauie d
galarisar o seorigo da limpeza ea cidade. Nao pudesse invocear em sea favor no anno passado a suspeitaram ter sidn roubada par LoWeano Jose madaro para ser eslhido. E' uma political emi- Dantas A s 8, na igreja da Ordam Tert
de Santo An- sabemos an certo o moad come se distribue esse clausula recisoria, qcuando expirou o praso, ora dbo Santos, que dedarou perante a policia ter ef- nentemcnte conservadora, a que o chancellor est. S. Francisco, par alma de Josa6Augusto d
Le Nossa Seaha- saereign; mas, querenbo parecen-nos qu esasa bis. prorogado de nova, julgou mais rasoavel attender feetivamento sabtrahido dita peca de eeda e ven- seguindo na quest do Egypto, politics que est ta s; As 8 horms, no convento de S. Francia
e N s .... a n Uo recorrente; concordando assim corn as conuid- dido a Camillo Pereira Mendes, resident na fre- relvido ea defender eom a sua proverbial tenaci- alma do capitbo Jose Aires Marinha Pa~ic


de Maranguape. tribuicgo naeo a melhor, nem snmienze o pesso4 raieos, larga e explieitamente expendidas no pa- guezia de 8. Joe6. dade. Amanl : as 8 horaa, na igreje do Cai
a do Rosario de empregado no service, lembramos A Camara Mu- recer por copia annexa a& aficio B. 88, dirigido a Em vista disto e a requermento dos refsridos Bismark continuava a padecer de nevralgias ; alma de Jes6 Lii da Silva; As 7 e 1/2 h
S. Benedicto em nicipal que reveja-o e melhor o organise, toman- esta presidencia no 1.o de agsto do anno pan- negoeiantes officion o Sr. capitol Alcides B ,arta, desconfiava-se que nao podesse ir a Gawtein; mas matriz da Boa-Vista, par alma do conslhe
So r base a sbivis fregezias, o tt sao. .... anbdeledo de Santo Antonieo a sea eollega do a oazeta da rus e o Taeblat asseguram que a Paulo Mateiro de Ai d ..
doporbaseasubd das fregezias,-Sendo asam'., e attendende-se a.que a Camara 10 district de Jos, no sintido dese proceder en WBtU Ak4Ia Sbm&y sEy realiaa"i. Segunda-feira : A 7- ietras. igrae
do Rosario de buindo a cada uma destas uma turma de varredo- ainda nutre, segundo declare, os mesios intuio. A busce na officina e easa de residencia de Ca- Segundo o ultimo relatono annual dos ins- ma, par alma de m nMnhor lSev n (. d
res corn o pessoal bastante para, entire 4 e 6 horas coociliatorios e benevolos, parece que, serm quebra millo, onde se en6ontrou a soda de que se tract, pectores das minas na Inglaterra, a producco sos Miranda ; as 7 horse, na igreja da Pel
do Rosario de da manhi, executar a sorvioer. de sua autoridade e do zeio, que flgo em reco. e mais 5 cortes de casemira e uma pea de fa- total de carvao de pedra elevou-se em 1883a alma de Felix de A uerqe Me.
de m d de anS m eeer am eaca p nhecer, polos interesses municipaes, podiaattender zenda de algodao e soda, sem duvida tambem fur- 183,737,327 toneladas, o que represents m ag- operacee cIrurleas-Fram I
de Nossa Se- Isto pde edeve agmentar um poc a despe- a4 recorrente, de modo a naole ser o favW d, nova tadas, em face das explicaes compromettedoras mento de 7,237,327 toneladas aobre os resultados as no hospital Pedro no da 2S do co
Sde Iguarassu. za; mas nio ha recuar: estamos n'uma quadia prprogaio, onerado de uma obrigaca, tb soveda. de Camillo. correspondents de 1882. seguintes:
sde Petro~tia.Noei o eo loea- eena Sser onaa eano asaa, rs-
de etrNossa Sa.b- d a uais espectativas em relagio A peste que tern Cam effeito, o contrato, actuaOmte. em vigor, ocla nobie o olera Lems na Be se remontara dez annos mais atra, plo Dr. Malaquias :
o em Iguaerassfi. victimado o sul da Europa, e tude qanto intoeres- poz a reorrente a oi aS d4 piamtar uma Geta de Mediina de Pariz de 5 de setembro: ha que a produce augmentou de 29,3 /o. Este Osheotomia e autoplastia do penis, re
fiua a do 4:OO.OO, garaatia estaq~s ;w ihypp- a A epidemic continua a sua evoluglo mui len- avgmento foi contrabalancado pelo progress das per elephantiases dos escrtos e penis.
da Estancia des- sa A sanificagio das cidades populosas, como a do these vertente, on em outra identiea p uzdn h emi- tamente, por6m vai invadiddo quasi todo o sul da exporta0es e pelo consume o interior. Extirpae de quatroenohoudroma das
Recife, mcrece sacrificios, exige os grades meios, tea pessoaes e reaes; quero dizer : ella. 6 direeta- Franca. A16m do carvo propriamonte dito, as minas de- trochauterianas e des cotovellos.
la Conceio dosd i, no mnte subjective ao contractante on objective aos Os obitos nao sa a em grande numero;em 'raim 14 a 15 milhbes de toneladabs de products Loteria da prow(in --Sabbad
dos quaes nao so exclue um pouco de arbitrio no beneficios materiaes, a auferir-se do contract. Toulon e outras localiUdades at o dia 18, o maximo schistosos, argilosos on ferruginosos. corrente, serA extrhida a loteria 74.', en
i do Guadalupe emprego das rendas municipaes, arbitrio que, at- No primeiro caso essa fianna, variavel confer- par dia foi de 7 a 8; s6 em Marselha 6 que o nu- Ernesto Renan, visitando ha pouco Fre- ficio da matrix de Pesqueira, no consist
rio de Queimadas tento o fim visado, nemr serb eondemnado e antes me: ou o credit presumptive do arremnatante ou mero de obitos de cholera attingio a 14 no dia 10 guier, sna cidade -tal, teve de seus conterra- igreja de Nessa Seahora da ConeeiLeo doa
sera louvado pelo public, nem p6de sir criticado a responsabilidade das obngagoes contrahidas, e a 15 no dia 11 e no dia 12 de agosto. Em Pariz neos enthusiastica recepcao. re, onde s acharno expostas as urnas e
Sda Santa Cruz pelos representatives da province que no julga- garante a imposiclo de multas; no segundo cons- ainda no houeave nenhum case de cholera asiatica, Durante os dias que permanence naquella cida- aadas em ordem numerical A apreci
Stda iranda m t de o factohe do psrbovims tiue um penhor reversivel A parte adverse, se felizmcnte de breti, o author da Vida de i esus residio na easa publico.
o da irmandade mento do fact hao de pesar devidamente as cir aes melhoramentos on beneficios materiaes nao Emfim, do dia i1 at ao dia 28 de agosto emor- em que nasceu. A Vent osa-Neste estabelecimen
cidde e Naa- cinstancias forem realisados." remain em Frana de cholera 1,462 pessoas. Em Todos os habitantes de Freguier tomaram parte rico, rn do Cabugb n. 16, acham-se A
idade de Naza- Das proprias informaes da Camara se verifica Toulon 169 ; em Marselha 372 e nas outras loae- na festa, todos... means os ecelesiasticos e beatos. bietes da grande loteria do Rio de Jane
E eases sacrificios que, em bem da sade pu- qe o recorrenie, isento de maltas, at6 agora, tern lidades 929. Desde o come da epidemic at o Quatro eonventos que ali existed conservaram or premio de 500:000 0, que se e
de Nossa Senho- blica, reclamamos da Edilidde, e as energies que feito o service do matadouro corn prompttidAio, re- dia 28 de agosto, morreram de cholera s6 em Mar- as janaallis fechadas durante a permaneeia de impreterivelente no ia 3 d outubro
Dde S. Jaib oa dRosn.ponaniai ipreonvolene n di 3beoutbr
lhe pedimos empregue pare melhorar o referido gularidabe 0 asseio. selha 1,611 pessoas. Reban.
xPar igual, ha executado a maior parte das obras NaNa Italia onde as quarentenas tern si- Lhoste, o celebre aeronauta, aeaba de effec- ra e 0000 000-Est
da Conceicao do service de varrimento e limpeza das ruas, pensa- oreadas, approximativamente, em 40:0005000 in- do rigoresissimas- o cholera declarou-se ape- tuar, eom ploaexitoem duashoras emeia, ama xe loteria do Rio de Janeiro, sera extra
a. Silvino Ca-r e jA o temos dito, devem ser latos, de f6rma dicadas no contraeto, faltando apenas algmans, zar dellas e vai-se propaganda ponce a ponce pe- scanaa travessia da Maaclaa. preterivelmente no dia 3 de outubroh proa
Saa lteisdoAabanger outa impeiesas neces des e a-valiadas pela Camara em 10:0005000, em-bra o las provincias de Parma, Bergamo, Turin, Cuno, hindo de Bolonha em 14 do passado, A 7 ho- donu.
das loterias do arranger outras impeosas nccessidades da sa- recorrente diga qu o se caste no exeederde Campo-Bosso e otras; e tern havido bastante ras da etarde, o balao oi ipsUllido par a csts Q rests o bilhetes ahm-s A vend
nificaAbo da cidade, takes comao oesgotamento e at- 4:0005)00. Ora, se para a garautia do eitado obitos desta epidemic. (1). pda daIn6ep na Casa Feliz, nun
ssaSnhora terr de pantanos e a extineao ona abafamento cotracto impoz-ae a fianea de 4:000000 hoje que a Eis um quadro comparativo das sete primei- fluctuava a 1,86 metros eima do nivet do ar, e 39.
s.efoad ife c ioe ermi o o t menob aoecorrento tem correspondido A conflena da ras semanas de epidemics ceholericas que teem velado entAo por ura espessa camada sdenuvene, lseia do ear6-Correno dia 3
is. de f6cos de infe o dos do amntoamento de Camara e dadb execato a takes obra noera just grassado em Marselha : sobre as quaes a lua projectava relexs pateado teto a 5a extra o cujo premio grane
de Itapissuma. ciscos e immundicias em varies pontos da cidade, elevar-se aquella garantia, al6m do dobro da quan- 1835-2,191 "bitos do mais belle effeito. 5:00.
de Sant AntiAo. tia, rimitivamente mareada. 1849 1,307 Poueo a poaco o ballo foi deseendo e s 9 hors
lfaias do alter be contra todus as exigencies di hygiene publicae ijiitvmnommeda. 89 ,0 a ec ec u o ecnooA Ore rest bos bilhetes ana Case be Fontum
faias do altr de contra todas as exigencies da hygiene public. Prestando portanto atteno ao assumpto do 1854-2,420 e 5 minutes tomava terra em New-Romney. 1 d Margo 23.
-rtja da Madre E' inquestionavel que, tambein em relacao A es- predito requerimento, que, se fosse impropriamen- 1855-1,181 Diaem oe jornaes sgisos que as plantacoes
Sde Nssa tea ultimos services, tern feito alguma cousa a to umn recurso, segundo a opinion da Camara po- 1865- 848 a de absyntho do cantio de Neufehatel form ata- Grafie etewia d e & 4
e de Nosst Se- toai din ser eonsiderado naia simples riclama=ffo con- 1866- 519 a cadas por legi5es de lagartos, que devoraram st ex oriaa -lotea e xta
o Carmo do Re- Camara Municipal, mas no tntoquano exige a tra um actoda municipalidade, dependent doe ap- 1884-1,384 tucdo. dia 3 de outabro pro me vindearo, impr
matrix de Bar- situao actual, nem tanto quanta jA podia e de- provaqao dessa presidencia; e attendendo As con- (1) Ainda desta vez vai-se demonstrando pari- No 6 isso pars aadmnuairar ; pois, send admittido monte.
via ter feito a Edilidade; pois que ainda sao peg- sideraq5es, acima expendidas,'tenko resolvido, mo- passu a inutilidade das quarentenas; ellas, po- quea o abysintho abre o appetite, natural quo os Os ests oa bhtes a ha Mr-se SC
ia te o lae pi e i d dificaudo a deliberao alludida, recommendar a rm se vio fazendo bern apezar das proves de sua bichos, quanto mais comam, tauto mais esfaima- Casd da Forta, Ains 1 do Mimo ,
m de Gameueira. tilenciaes o large do Hospiciu e o viveiro do Mn- Camara que providence sem perda de tempo paran inufficiencia dos fiquem. iE -0 A de a. 159 B, do Rio de
Ordem Tcrceira niz, dons grandes f6cos de podridbes e miasmas, que o recorrente dentro do praso nunca excedeate Exequiau-Na capella do cemiterio de San- As mnumkeres que qmau.em wtar.- 25:00 0 serA extrahid
Pedro boatsi- Par anicitr s a ds mais impor d ias, recolha, de uma vez, em dinheiro a to. Alaro tiveram lugar, hontei, pela mannha, os Mils. Hubertina Anclert, director de peiodieo btas
Pedro desta para o itar seno os mais ititqlo de divide public, fiana d 4000000, dew adeiros suffragios, present o corpo, pola alma Cidta&, tract de iuflair movamente sobre o Cr- Bilhetes vendana u aa a Fona,
Outro object, em que ainda insistimos e conti- a que obrigou-se, nio devendo em caso algum doe Visoonde do L'vramento, fallecido no lazareto po Legislativo frameez, afim de aleanar o vote Mar90 1 g-A la.
nuseaos a insisatir, e quo deve meaecer os cuida- aceitar se o recolhimento de dinheiro por presta- de Lisboa, de onde veio mesmo corpo n'um tri- electoral para as mulheres. L-A 4r B d- dod
-nuaremosaisistirequedeve eero es mensaes de 4004tOO, e ainda menos ver pliee caixio de ehumbo, ante-hontem desembar- Die fact, a celebre propagandita f oez di- B do o e Janeiro, co
ite da Ordem dos da Camara Municipal e os da admitr aquella garantia comtitbida mediate hypthcca caht, e conduzido pars o referido cemiterio par nigio m nveo Ain easta e seaa inB da a s e 3
linda. A euja revelia nio p6dem correr os interesses hy- daas bemteitorias existentes no matadouro; per isso grande acompham de amigos e pren.tes. F6s aqui algns de prieqies paragrph do iltes ven sCase Fels A prea
Nossa nhoa giennieos ctualmente, 6 a remoneio diaria dos que takes bemfeitorias, embwa r ealisadas pdoo re- Assistiram aes aufrgia numeosos coanviaos proj eto do li Anetert: n i .
SSnon beiacos edttual ea hbt dcorrente, pertencem A mnuiipalidada, e-avi do dA mehor soiedade de Recife e a uito pov, quoe Lembnai-vos de qu as mlheres caestituem oieA dm tb3Sinto S in
sa Senhora da ciscos e detritus das habtaes. trateo, a que referio-se es presideneia n oi. ea ntaneaente foi render uam nutirno tribute a metad ne da: n o. a te
Salinas. aUsve ed epnyoao
Salinas. gem embargo do que prescreve o art. 26 do re- cio expedido A Camera em 24 de abril de 1882. Apie qune em vida sabe ameiarfn moLes lamrgas U na ie z seend. s e pdeuvei, s w a ntr ina nptes mhd og3into:
aietsria. is e 4 p-Asim que, flea o recormnte A isento da fianga, =las e beneficios pelos dmvalidos e necassti- e m bro db seiedade, a mleres devem te a O u- aros v
Nossa Senhora gualmento de 4 de ont- ro de 1870 parsa o servi- alludida de 10:0001000, um piejuizo entretamt ads. mema direitos e Im do 4,39 dmioas
1o. 9o da companhia Recife Drainage, artigo em que da prorogagao do praso de z mezes concedida AQ4.Sa as cermeemisa reigwisas foio tipliee e- -Parqu a m inteira s h
SPret e ..atebelece ue aquella remoia se d p Canara.-Jsd Manwe de FrMtas. l qoe oonte* o eorpo, encerrabo no sepnekroi ta nas Camaras, e paPw.t oam gi5ae kivon
seI es e qe a3s J doe-y -- -teeff Inistl- ia eo -f daeis auent universal, 6 pros. que as nuloe ilo
Fonnoso. veinpe"aW semana, p6de-se fazer o mesmo servl loa se o ntem, final a & aev& ordinaria do ju- | *jMpqntb NO- amte-hilsatm a4ma eiAtoras. B iU^ ----1 4J, A
daamenta, on directsmente p" turnm 00 do conreatomn -o s a do am! dCT' a J 'a .Aque pretendeis sup o 0sag ls ... ...-, ----e-
xts. .. O.Ca m ewA 0


C en Cie N a m d Cost a -.e d v i at do Le .O. 0.. .. w
be. riumpmto-das r ihqssll m m 0f &eo. m.4w ssm s*.emasm di4OdS oihris1om


.mc MO -aVd lj-
a)a a wo -d, I...... M.
WO"& POO&, ow-
4w7 : ...o .0 0 111 i M iO -a "' ,'.. i' ,
... ...V :


L conMU-
e free- '
diretes ,

Lmos do
pubLji 1







'optififl "*
-4c




tude ap-
le nosea
Sjunca-
0 qom 0
a quan-
taS sus-
3.
aoes.
o Ponoi-
igo. ;
Sr. Ca-
o tenha
isagem.
do Pas.
oa
a Ver-
rcial de
am Ber-
ato 6 a
ciedade
n auso-
ortante

de para
nal que
onheci-
rano da
iacional

overnos
dos da
lo Por-
dversa-
ste as-
stio do
erusam
que sio
nta mi-

umani-
o 1.o de
nterna-
undadae
a mino-
ervagio
s entire

mnerosa-
tes dos
ha. Os
- presi-
te, Miss
prol de

ganisa-
discus-
tio dau
alidade
giuerra;
des da
calami-


runa do

10 Ran-

a larga


wae, na
o mui-

peotiva
ias :
oa-Vis-
eMelbe
seo, por
to; As
alma de
matrix
Suzs
oeira de
oe San-
moo, por
ao.


MM', POP
Dras ns
iro Joao
do Car-
los Pas-
iha, por

pratica-
rente as

elamada
a regioes

o, 27 do
n bene-
ario da
SMlita.
espheras
,aieo d<.

ito lote-
renda Os
iro, eujo
Pxtrahir
proximo

a gran-
Aida im-
imo via-
a A pra-
neros 37

0 de ee-
ldo...

ia, rua

46" .
lida zo
aterivel-
a da naus
R3.
Jaieiro
e Setem-

rua 1*

ia 159a
Sde so-

a da In-

24 do










IG !
~eaa



-B eft


U

















.5

















I, -

























5.



























/


ill



~.4




--Ct-

ii


Ct-i.




b.
!'.... ~ I _____________ --


I an q


fardsa se'"~ ,~' .

o'1 Fo- ram abafi&S so Matdow:
'da Cabamga para consumo do di W.dA6
m at e, 6 1 reka s. I
hiasa di MIdeaqvio.-Movimento dS pro-
m no dia 24 de setembro :
Existiam presoa 309, entrarim 8, utahirm 7,
System 310, a saber: nacionams 268, mulheres
8 t*rangeiros 1% escravos 15-Total 310.
A Moadros 267, aendo : bons 251, doentes 16.
ov ]koVnento da enfermaria :
Teve baiza :

Teve alta:
S' Manoel Jos56 de Lima.


HmLICAGOIf A PEDIDO


Lembranqa
Chamamos a atteungo do Exm. Sr. Dr.
t Sancho de Barros Pirnontel para as provas
t do concurso que se procedou no Gymnasio
S desta provincia, born coino os pareceres
dos respectivos examinadores, para preen
chimento da vaga da caleira de geoinetria
de dito ectabelecimento.
Admira que a Democracia viesse a pu-
blico queimar intense a urn, despresando
os demais, que estao em mnelhores condicoes
S do que, segundo nos conta, o sea protegi-
do. Se nao revela um scrmao encommen-
S dado, polo menos a da a entender isto.
Por ora ficamos na espectativa.
Um observador.


A Lavoura-e os eandidatos a
deputaclo geral.
JA e tempo.
0 ministerio Dantas arvorou a bandeira
do abolicionismo intransigent, saltou por
cima de todas as eonsidera9goes sociaes e
economics do pliz, nOo levou em conta
nenhunm dos podcres conatitucionaes da
nat.ao, e apresenta-se hoje diante das ur-
nas appellando para a uniIto e diseiplina
do partido liberal, do qual so d;z um dos
chefes.
Ninguem se illuda. Nao 6 o partido li-
beral quemn sustenta o Sr. Dantas no po-
der. Elle e o porta-estandarte do partido
abolicionista, do partido imperial.
0O -quero id- reproduz-se neste se-
gundo reinado, e ousa affrontar todas as
resistencias da Na9giAo para resolver ja e
ja, urma questAo gravissimta, que so corn a
maior prudencia, e gradualmente p6de ser
solvida.
A Lavoura pernambucana levanta-se,
portanto, come um s6 home, e faz causa
commum corn as quatro grandes provincial
do sul do imperio, para repellir o proijeeto
inconstitucional do Sr. Dantas.
Res nostra agitar. Trata-se de ques-
tao quo affects profundamento a -Lavou-
ra- do paiz inteiro, e na qual deveminos
francamente intervir.
Lavradores, A postos i Bate-nos A por-
ta o dia 1' do dezembro !
Onde estco os chefes dos dous grandes
partidos constitucionaes ?
0 Sr. Dautas fez o sou pacto coin a
Coroa, e nao deu a menor satisfagio saos
mais prestigiosos chefes do partido liberal.
Fagamos nos tarnbem o enosso pactoe!
Unamo-nos liberaes e consorvadores, e
marchemos todos, no dia 1 do dezembro,
n'um s6 pensamento: a derrota do Minis-
;orio Dantas.
Que appare9am, quo se ponham A nos-
sa frente os nossos chefes.
A Lavoura- quer ouvil-os, qudr at-
tendel-os. Mas 6 precise que ambos se
mostrem dignos do lugar que occupam.
Nada de indecisoes, nada de fraquezas.
0 memento 6 solemn, e nao admitted adia-
mentos.
A unifo entire ca dous partidos politicos
se pode fazer naturalmente, sem queixas
nem roelamasoes pars nenhum delles.
Apresenta-se per cada district electoral
uam candidate de cads partido, decidido


COIIERCIO

Praqa do Recife, 25 de setem-
bro de 14
As tres horas 'da tarde
Cotaes officiaes
NKo hou-ave cotacao.
A. Mh. de Anprim Junior,
Pelo president
M. J. da Motta,
Polo secretario.
RENDIMENTOS PUBLICOS
Mez de setembro do 188M-
LA=zDGA=U-e I a 24 636:031"547
Idem de 25 48:0744731


bcuZDnoRIA==Do 1 a 24
Idem de 25
(
JONBULADo PROvIrCAL-De 1 a 24
Idem de 25


KRciwm DAoAs--Do 1 a 24
Idem d4 25


683:106A278
37:763A656
3.'024A223
40:7874879
51:3225559
1:4095757
52:732A316
42:326A74.5
333A326


42:6605071

DESPACHOS DE IMPORTAQ.O
Vapor francez ViUe de Maei- entrado do Ha-
vre e Lisboa no dia 23 do corrente, e consignade a
Augusto F. de Oliveira & C.
Manifestou :
Carga do Havre
Agua mineral 5 caixas a Suzer & Koelchlin,
20 a Francisco Manoel da Silva &.C., 7 a J. C.
Levy & C. Amostras 19 volumes a diversos. Ar-
mas 7 caixas a Vianna Castro & C.
Batatas 200 gigos a Auguste Labile & C., 200
a Lebre & C., 100 a M. T. da Costa Ribeiro, 200
a Salzer t Koelchlin, 100 a Araujo Castro & C.
S 50 eaixas a Jolo F. de Almeida, 100 a Luiz Gui-
mares & C.
Camisas 1 eaixa a Loureiro Maia & C. Conser-
S vas 10caixsas 4bhello & Sobrinho, 1 a Paulo
Jo Alve &-C., M9 Joaquim Darte S Bs O &
C.,8sGoimaraw oh& & CQ.A4aE ,-.Noeek&
C. 2iPW M 2esixs a a Ferrb>, 2 a J.
Ch in & C. I a E. G. a 4 aJdtio &
lci, & ., 3 a C. i Foasat 1 asfl'5 mva
Va CQ, 3 a Nuaes Foume & C I.*M'iAl
24$ 0u&ct, 1se o ,2.F.3odriFu daG Ih.,.
8stJo Antonio PFate &-asim r IhSAM.1
ats a CaevrsA1 & 0. Cacbh1bos 1 6asa a 1.-
2 do Fula 4 Q. %am as B~a- *
^M^ da il~a^'i^^ -Cr^Ifcrtia4


-- ':5. -' J^


V
-.- .1-


, ccrrem 0 M porkl a votak
em. favor do ": -
Quoe aemiadea, de dt
da crises tromenda, todes os inteweie rues-
quiahos e tranaitorias da politia. Quo se
abstenham, que se contenham todas as
manifestaVes da vaidade e do amor pro-
prio mal entendido. '.
'A quadra 6 de sacrificios, e abnegagces.
O governor nio tern dadivas, nem -recom-
pensas, por mais deaslumbrantes que sejam,
quo possarn corrromper o verdadoiro pa-
triotismo.
Candidates A deputaclo geral! Apro-
sentai o vosso programma, o contai corn o
apoio dec todas as classes ainfgas do tra-
ballio e dI ordem, se vos pronunciardes
francamnento contra o projocto Dantas.
Urn governo fraco o isolado da nago,
n3io intinmida ninguem.n.
A lavcura quer apoiar-vos corn todas as
forgas ; iu:s quer ouvir vos tambei ; nao
basta que sejais apresentados pelops vossos
choifes politicos.
QII;MICIO vultos, como Paulino, conma
Figueira, como Pereira da Silva, corrern
A imprensa para apresentarem o seu pro
grarnmmna ao corpo eleitoral, nao 6 licito queo
fiquem ni indos e calados os candidates da
nobre e orgulhosa provin :ia do Pernambuco.
So6 a cobardia o a doslealdade costa-
main refugiar-se na campo das hesitaOes,
ou envolver-se nas trevas do silencio.
A' imprensa, a imnprensa, Srs. candida-
tos A deputa9go geral!
Lavradores, a postos! Bate-nos A port
o dia 10 de dezombro.
Recife, 21 de seteinbro de 1884
Uin agricailtor.


Editorial da Revista dePharmacia
De 20 desetembrode lSSI
Dissemos ema nosso programma:
S A Revista, collocando-se aciina de to-
dos os precoaceitos e firnando-so pela
independent hombridade, profligara seorn-
pro o abuse, venhlia de quoin vier, desdeo
quo affectar os interesses da pharmacia e
da saude public. ))
Coherentos corn o nosso principio, jA dis-
semos acres palavras sobra o procedimen-
to da Junta de Hygiene, no namero pas
sado ; e agora, vamnos francamente incro-
par ao governor pelos abuses repetidos nes-
ta provincial, comn relacio no inechanismo da
lei.
0 governo que se torn tio e-crupuloso
no que diz reospito ao cumpriimento .das
suas disposvio-:s a nosse respeito, em vez
de ser o prianeiro a seguir a norma de b)a
conduct, 6 elle minesmo quoern tolera e au-
torisa os desmnandos quo quotidianainente so
reproduzoenm.
E' este um facto geral e de ha muito
observado.
O art. 41 do reg. de Hygiene Pablica
diz: x Sam titulo conferido polas Fcoul-
dadles de Medicina do mnperio, ningaein
podera exercer a inedicinaou quaiquor dos
seus ramnoso; o art. 55 (RC.), fallando di
exercicio da pharinacia, diz : S 5 -podeia
exercer a pharmnacia e abrir botica queon
estiver habilicado n'os termos do art. 41 e
houver cumprido a disposicio do art. 44;
isto 6, dlepois de apresontar diploma A jun
ta central na corte, e, nas provincial, sos
inspectors de hygiene; e a segunda par-
te do art. 74 (R .) diz: a 0 individno que
scor titulo exercer a pharmacia oa liver
botica sob o noero de outrem, sera obrigado
a fechal-a e soffrora as pens do art. 52 a,,
quo e": multa do 200# e as penas pro-
vistas nos arts. 301 e 302 do cod. cim., e
400#/ a 500j5'e 15 dirts de cadeia alkm d;zs
penas do cod. para a reincidencia. a
Em face do todas estas disp0si90es e em
plena capital de Pernambuco, o Exm. Sr.
president desta provincia reincidindo n-i
falta que commetteu na suts portaria ale 11
de janeiro, corn a nome't. ,to fluncralon,


Livros 1 caixa a G. LWaporwe ua.. *
barricas a ordem. Linha I caixa a ordem.
Manteiga 162 barris e 283 1/2 ditos a ordom, 40
e 60 a Roza & Queiroz, 20 e 20 a Paiva Valeiite
& C. 25 e 25 a J. B. de Carvaiho, 30 e 50 a For
nandes da Costa & C., 20 e 30 a Lebre & C. 50 o
100 a Auguste Labille, 50 e 50 a J. Fernandes de
Almeida, 25 e 59 a Souza Bastes, Amorim & C.
15 20 a J. F. de Garvalho& C. 25 e 50 a F. RIt
Pinto Guimaries, 12 caixas a Roza & Queiroz, 12
a J. B. de Carvaibo, 50 a Pereira Carneiro & C.
11 a Costa & Medeiros, ID a F. G. de Araujo, 15
a Paulo Jose Alves c C. 22 a Ferreira Rocha &
C., 6 a Auguste Labille, 14 a Jobo Fernandes de
Almeida, 16 a Souza Bastos Amorim & C., 12 a
Joaquimn D. Simaes & C 6 a ordein.
Mercadorias divcrsas 4 volumes a P. Montessny,
9 a Gomes de Mattos Irmaos, 1 a J. A. M. Guima
raes, 8 a Antonio Jose Maia & C., 2 a D. Lima
C, 23 a Sulzer & Koechlin, 1 a Aftonso Oliveira
& C, 2 a J. P. Pontes,,l a W. Halliday & C., 3
a Guimaraes Irmlo & C., 10 a G. Laport & C., 2
a M. J. Ribeiro &E C., 4 a Nuues Funseca & C., 1
a F. Manoel da Silva & C., 3 a Manoel Leal Loyo
6 a ordem, 1 a Silva Alves & C., 1 a F. Comber
5 a Oscar Keller, 3 a A. D. Canmeiro Vianna, 7 a
Oliveira Bastes & C., 2 a J. Nougneira de Souza,
3 a GuuimarIes Cardozo & C, 1 a A. Rego & C.,
3 a Vaz & Leal, 10 a Luiz Antonio Siqucira, 27 a
H. Nuesch & C., 12 a Parente Vianna & C., 2 a
Eugenio Coelho & Vira, 2 a Otto Bohres Succes-
sor, 2 a F. Lauria & C., 4 a Salazar & C., 1 a H
de Sa LeitAo, 1 a Brags & Sai. assas 10 caixas
a J. B. de Carvalho, 18 a Ramos & C.
Objectos para chtipos de bol 1 caixa a Fancis-
co Xavier Ferreira e C.
Porcelana 1 caixa a F. Mayoel da Silva .& C.
Peca mecaaica 1 a Companhia de FiasA oe Teci-
dos. Papel 2 caixas a Parente Vianna & C. Pre
gos 14 barricas a Miranda & Souza, 7 a J. de Aze-
vedo & C., 9 a Ferreira Guimaries & C.
Queijo 1 tina a Abrantes & C. Quadro 1 caixa
aG. A. Sehmidk.
Tecidos diversos 1 caixa a ordem, 3 a Francisco
Gurgel do Amaral, 14 a Bernot & C., 2 a A. C.
de Vasconcellos, 1 a Guiuaree, Irmuo & C., 1 a
Julio & Irmlo, 3 a D. P. Wild & C., 21 a H.
Burle & C., 2 a Ouinto Jardim & C., 5 a Agosti-
nho Santos & C.,'8 a Cramer Frey & C., 1 a Nar-
cimo Main & C., 3 a Avires de Brito 6& C., 6 a Luiz
Antonio Siqueira, 1 a Andrade Lopes & C., 1 a
RodrigueasLnna & C, ditos e outroe s artigos 10
eaixas a Audrade Lopes & C. Tints. 60 barricas
a Francia. MaOel da Silva & C.
Vidra 2 caixas a A. Dumble, 20 a Deodato
Torres &C.l a aal Juaquiat Pereira, 6a
P. Manoel da SlUw&& V.V .. 40e ma& aR-
mo & C., 5 a F. G. do A ,2 a Cirrtls t
C. ..
Carga do MbAn. -
Asait. 10 cairu a J. D. BiaSimt 0, 80 a Batl-
tartnlos & C. Alpiste 50 sS a s iva Gai-
mariM & &
s, d 4 bot t A tPito h C, .
__ 6 J 6 0 ,


. -. *' *

-.". ^-.
-i2" ,'7'- .-' '''-
., *.:i'P^ A .-.,'


gro e repre t o
SDepois deja ster side oc)n t-
o- collegas o 0roforido lug a
send preenchido ipor mun simps -
mo pratico, a despeito das citada* dimpo-
voes.
Ainda estavamos incinados a supper
qua o Exm. Sr. desembargalor Freltas
fosse victim de alguma influencia politica;
mas, a convieglo do que ngo poderA pp
encher o sobrodito lugar o individuoi' q.e
niEo liver exhibido os seas titdlos scidatii.
cos, faiz-aos qualifoicar de abusive o atcap-
te A lei, o actore de S. Exc. ; tornmudoae
inais saliente pela possoaes qu e o praticot.
JA o facto do nomeado usar do titulo de
harmnaceuttco em so ea cartles era bastante
para o Sr. inspector da saudo publioa, usan-
do das attribuigoes do 4." do art. 15 do
supracitado regulamuento, chamar o delin-
quente ao cumprimento dos arts. 41 e 44;
porqaanto trata-se do umn caso official, que
affecoua a saud-Jo public o em quo o nownca-
do deve exhibit in tott os titulos qua a-
bilitarem i -:
Mas, nao s6 o Exm. Sr. president da
provincial come taubcan o illustre inspeotdor
da saude public, nao fazendo case algum.
da lei, saltaram. sobre todas as formnalida-
des e autorisaram umn dos maiores escan-
dalcs quo so pode rolatar.
0 facto passou desapercebido pelo jir-
nalisrano, que, ema face do titulo de phar-
maceutico, ignorando que 6 usado per amn
charlatio, deixou-b sore couimentario, sean
do o Tempo o unico que delle tratou; n6s,
porem, nuo podemos ficar silonciosos de-
nunciamol-o, porque nisso cumprimos umn
diver, defendermos umd direito quo nos as-
sisto, sem neahlium, rebugo politico, espe
rando ainda dasa utoridades sanitarias e ad-
minaistrativa o restaboleeimento da lei; ma-
xlinC porqae S. Exc. o Sr. president da
provincia, a quom muito especialmonte ro-
gMino providencia, se per part do illustre
Sr. inspector da saude public for-lhe re-
quisitado apoio para a coerqio do abasos
que neste sentido se r-produzirem, nao mais
podera providenciar; per quanto 6 o mesmno
Exm. Sr. president o primeiro a dar o
esemplo de desobediencia A lei!
Ao jornalismo entregamos o facto refo-
rido ; e corno orgao do Congresso cumnprif
roinmos semnpr e coin o nosso dever.
0 diraito do uw:n: class estc- antes da
deferoanga politica...


Ao public
Aproxitnande-se o dia das eleio5es para dep;ta--
dos geraes tenho o dover de apreseuttr as mhinas
opimies claramnonte, part que o tmu partido nRo
so engane a man rearpeito.
D-sde os desoito aiinnos quc alistei-mc no partido
liberal d'esta provincia RIcebi em political licwaes
ldc Nanes Machado, Urbauone de, Mello e outres e
outros.
Adhieri a revoluco de48 por elles proclamad:a i
pugiei pela bandeira d&i cmstitainta que entAo
so fez erguer. Depois dai revoluIo) o partido ficou
uoino umin cadaver nas ruas do Racife e ainda assinm
continue sob o measmno estandarte. ,
Eatretanto a pJrsoeguigao fez surgir Antonio Vi-"
cento do Nascimento Feitoaa que juru levAnta,r 9,
partido. E fel-o coin vantagetn. Os p'-uos amni-
g-is d'aquelle tempo, que n i silo liberals de hje.
levem so lembrar que e sempre combatti ao lad)
,aquelle talent real, ten.io a Iwara de ser por
:lh; considerado ejain um dos-seus amigos dedica.
dos.
A companhei o parti 1 d.A conciliate') quaind,
Soutiza Franco e mais doas liberaes fizeram part(
do iniisterio, tend n'cssQ tempo accwitado divewr-
sas commissoes h ,arosas.
Veiq a liga e eu- aprovei-a.
Cahioo partido di liga em 68 e ea reeebi co)m
Iathusiasmo o programmna que os meas cwrreligio-
narios desenrolaran ao vento,
No ostracism) ii0e dez auaos tolos sabomn o que
soffri pela political.
'Subindoo partido liberal eolloquei-me em oppo-
*iu'o ao minsterio Saraiva por tr rasgado a bin
deira da eoustituinte liasteiado em 48 e pet qual
Sinimbui havia feito quest. I
Na eloigao prim ira qua se fez pelo regimen dL-
reeto votei contra o eandidat. lib-rndt e sttus
SViili8-ipase30/5-B ar---3 /5 .- ,20
e 45/5 a Silva Guimaraes & C., 12 & 35/5. a a an"'
za Bastes A'norim & C., 40 e 25/5 a Domiugos
Craz & C.
Vapor national Sdo Franciso entrado dos por-
tos do norte, no dia 23 dokcorrewte e consignado a
Cominpanhia Pernambucana de NAv6gacioo Costeira
per Vapor, manifesto :
Algodlo 589 saccas a Gomes de Mattos Irmaos,
117 a Pereira Carneiro & C., 234 a ParenteVian-
na & C. 58 a H. Nuesch & C., 110 a ordeim, 42 a
Luit Antonio Siqueira, 190 a Mk.-cbad,) & Peraira,
218 a A. Taborda, 351 a Rodrigues Litna & Q.,
1)4 a Jos6 do Macedo. Alambique 2 a ordem.
Caf6 5 saccos a ordrm. Care 6 grajaus a Joao
V. Alves Mathens & C., 2 a J. do Olivcira Costa,
6 a Luia, A. Boudoux. Cabos 5 pecas a Goines dr
Mattos Irmaos. oCauriuhos 2 fardos a H. Nue.eh
& C., 5 a Gomes do Mattos IrmIos. Cera de ea'r-
nauba 18 saccos aos minesmot Couns salgidos
seccos 28 a Jo'o V. Alves Mlatheas & C., 5; a J.
P. de Oliveira.
Gomma 30 saccos a A. A. de Souza Aguiar,
60 a E. da Cunh-i Beltrio, 10 a Jo3.o B. de oaitro
e Silva Junior, 8 a Gomes de Mattes lrmaos, 28 a
Luiz Gongalves da Silva & Pinto.
Mblilho 500 saccoc a ordem, 60 a Fernanda &
['-mo; 70 a Luiz Gongalves da Silva & Pinto,
100 a Jolo B. de Castro c Silva Junior.
Queijos 2 caixas a ordem.
Resina I caixa a ortdem.
Sola 430 1/2 a ordem, 49 1/2 a H. Nuesch & C.

Barca national Sao Jose entrada do Rio Gran-
de do Sul, no dia 23 do current e consignada a
Jos6 da Silva Loyo & FLho, manifesto :
Xarque 144,000 kilos a ordem,.
Patacho norueguense Urida, entrado do Rio
Grande do Sul, no dia 25 do corrente f consignado
a Silva Guimaries & C., manifesto:
Grasa 72 pipas.
Sebo coado 122 barris.
Tainhas 60 barris.
Xarque 10,860 kilos A ordem.

DESPACHOS DE EXPORTAQAO
Em 24 lo setembro de 1884
Para o exterior
Na bares sueca Aminitrie,. carregou :
Para New-York, F. Cacao & Filho ,000 sac.s
ee corn 150,000 kilb de o umseavado
No Cair, earegn :
P- ao P -oPrt B Olris& O C. 149


K. wipes frames V e M
mm: *^ *. 4' *

thrd. ffa mea, Irot nSoe C.10 mtwca


-A
S&,. .- ....;.I

. ^ *f i^. ,*?
" '-"::- i:: : : o,


--'-:- ." '4


p!d pwvi #, da 68 ainqae*
do elO.aentotsvil 09 1cbraes ea demooratus ret-
hidon aqai nCa. pro.ai. o dvesa -Feetai
eobasaros a z." aqu, e rolando. Dvemos
prestar toIo auxilib ao ministeti.oincanipador.
S'au agricalteor, mas mreonheo quE d:tAtp de fa-
zer-se urma loei que satisfaga 'a asmpiraoa aboli-
Seionistas que se avolaumam gaganteamente.
Os agricultores ago o braeo do paiz, ma s riecan-
helo tambem qae estes que trabalbam pela abs-
ligao sao a cabea. E a lucta 6 desigual.'
SSou agricultor e politico ao mesmo tempo e pan-
do-ae em opposiilo ao project do minister per-
Seo a minha coherencia political. Sou abolicionista,
portanto.
E para quo eu fiquae cm terreno seguro, n'este
assumpto, fago a presence publicaqilo.
Engohho Bella Vsia, 4 de setembro do 18?4.
Antonio P. da Camara Lima.


Festival abolieionista do club
Cear Livre
A. 4 e 1/2 horas da tarde do dia 23 principiarh.
a sesso magna popular, no jardir a da pras do
eoade d'Eu, soendo distribuidas as cartas de li-
berdade promovidas-pelo club.
0 jardim aehar-se-ha ornado c illuminado a luz
electrica.
Duas bandas marciaes entoarso as mais har-
moniosas peas de seus vastos repertorios. Serb
distribuido o 3a numero do journal do m-srno club
em homenagem a. data luminosa que lembra um
passe gigantesc6'do Brasil na sanda do progress.
Ni B. Pele-se aos moradorbs di prasa o obse-
qrio dc illuminarem a fachada de suas casas e aos
distminctos representantes das sociedades convida-
das que sejam breves em sus allocu0ces.

Prociss0lo de trasladac5o
Domingo 28 do eorrente, pelas 3 horas da tarde,
realisar-so-ha em solemne procissilo, a traslada-
9io da santa effigie da Senhora da Piedade da
igtneja de Nossa Senhora da Conceiao de Joa'o de
Burros pars a magaificante igreja de Nossa Se-
nhora dos Afflictos a qual sahir. direntamente
pelas ruas intermediaries at& a sua nova scde, pa-
ra cujo acto espera a concurrencia dos devotes
para maior imponencia ao actoe.
A devocAo, testemunha do alto da imprensa seus
protestos de alta estima e consideragao a todos os
moradores da estrada de Joo de B arros e aos
qproprietarios da capella da Conceicio de Jolo de
Barros pelas imMensas provas e cordialidade,
quern sempre se dignaram dispensarnlhe, e convi-
da o comparecimento o mais cede possivel.
: Secretaria da devo.iao do Noasa Senhora da
Piedade, 22 de setembro de 1884.
0 secretario,
Antonio Carlos Correia de Araujo.

Sociedade Ave-Libertas
A directoria da Ave-Libertas, roga aos-habi-
tantes desta cidade, especialmente aos sineeros
abolicionistas, que, no dia 28 do corrente, asni-
versario da lei humanitarian do benemerito Vis-
condo do Rio-Braneo, ornem a frente de suas ca-
sas corn bandeiras e luminarias, em signal dia ad-
aiesao a santa causa da extincqio da escrava-
tura.
Convict do born aeolhimento que ha do ter easte
pedido, a direetoria des-le ji se contfessa summa-
minente reconhecida.
R ecfce, 25 de setembro do 1881.
Poela direetoria, a 1a secretaria,
Odila Pompitio.

flontem em hoje
No ante-penultimo trocho da publicaso
que sob a epigraphe acima se encontra no
Diariokde Pernambuco de 23 do dorrente,
affirma o signatario da referida publicaglo,
o seguinte : -
Ao Sr. Aquilino Porto, quo tambon foi
ter ao treo corn S. S., disse o Sr.' Heanri.
qu.e Marques-Engazopastes dqueles Imatu-
tos?
Si niao ha n'este pedacinho urma inven-
91o em beneficio da campanha de que ce
encarrega Anselmo Boiju, come rerio, ha,
de certo, am lastitnavel engano, que nac
devo, A bemrn da verdade, deixar passar
serm prompt o efficaz reclainagSo.
Do dia da installaglo do Club da Lavou-
ara, nao me avistei, em part alguma, corn
o Exm. Sr. Dr. Henrique Marques, e
na hora do tream, -precisament e Aquella a


No hiate national Oametia, carregoa:
Pars Aracaty, E. C. Beltriao & Irmno 4 barri
cas cnm 326 kilos de assucar brasco e 23 ditas
corn 1,204 ditos de dito refinado.
No hiate nacioaal S. Ambroswo, carregou:
Pars Macdo, J. J. da Silva Campos 5 harris
'om 48' litros de aguardente.
No hate national Geriquity, carregou :
Pars kacahyba, P. Alvas & C. 20 barricas
corn 1,102 kilos de assucar braeco ; F. Monteir
5 saccos corn 375 ditos de dito ; E. C. Beltrio &
0. 10 ditos corn 750 ditos de dito mascavado e 20
barrie-is corn 1,105 ditos de dito bronco.

' MOVIMENTO DO PORTO
Navios entrados no dia 25
Buonos-Ayres 30) dias, barca ingleza Chargford,
de 350 toneladas, capitAo James Davis, equipa-
Sgemi 9, em lastreo; a W. W. Robiliard & C.
Ri" Grande do Sal-29 dias, patacho norueguense
Urda, de 167 toueladas, capitio Salvessen,-equtd-i
pagem 7, carga xarque ; a Silva Guimarues
& C.
Buenos-Ayres 30 dias, barea americana Samuel
H. Nic.'crsoa, de 753 toaciadas, capit-o C. C.
White, equipag.im 11, cm lastro; A ordemn.
Montevideo-30 dinas barca norueguense Castellar,
de 563 toneladas, capit.o P. 8. Qvob, equipa-
gem 11, cm lastro; s orden
Southampton e escalaIs 16 dias, vapor inglez
Nova, de 1881 toselidas comna, d inte WV. Gil-
lies, equipagem 96. carga vai ios gueneros; U
Adamson Howie & C.
IBuenos-Ayrea-30 dias, bares ingleza Mlon/all,
de 484 tonelaaas, eapitao. E-. Brown, equipagem
12, em lastro4 o Robiliard & C.
Sahidos no mesnto dia
Santos e cocalas-Vapor francez Vile de Maceid,
commanoanto Panchevre, carga various generous.
Bulenos-Ayres e esealas- Vapor inglez Neva,
iommandante W. Gillies, carga various gcneros
Observat~o
0 vapor iuglez Neva, que estava em quarent--
aus de observa*o, teve liVrf. prftica boje As 10
horas da manhil.
Suhpendeu do Lamaro para Barbcdos a baresa
americana Samudel H. Nicl:ersoN capitito C. C.
Whit, em last.


VAPORES E8PERADOS
Bkia do sul
Acoucoa do Paeifico
dtes d Caxis da Bahia
do norte
^fv~agwda da libropa
da Europa
o-utubro-
warrior da ;uro"a
dean!.


a Nw-Yok
dslw-pst-NcwE
4da'Bnro
S ;". ',-. .

d a -". i-' .;' ""


amanbi
amanhi
amanuh
a28
a28
a29
a 30

a 1
a 5
a 2
a

a 6
a 7 i
a 68.

a?
a 8-
as14
a^1 -


,. \ 'L '" "' ."-' '"'


*. : \. ,.^ '
: '' -2 ', t .. ,.~ 4 t-, ,.


I -- -.:
- I. -^ .t .


.8te quaf~^ ans^
.,a. ., r.er'do Dr. o P1OhS.. u ""
1 aaapresence eam ternion afo. ee
|on menos compatwiias'corn a sua edneao
o aeu reconheoi4. criterio, ps corn na
agrioultores eompo o do Club.
-Ew.ada 25 de aetemfb de 1884.
Aquilino Go es Porto.


Webbai Aiix2 d ricul-

tRa1 fe Perniftaco
AsUemblEa Geral.
Os Srs. president da Assemblea Geral
e geroente da Sociodade Auxiliadora da
Agricultura de Pernambuco teem a honra
de levar ao conhecimento do todos os Srs.


membros da mesma Sociedade, quo a pe-
dido da maioria do conselho administrative,
o tambem para satisfazer ao estipulado nos
arts. 28 e 54 dos estatutos respectivos, e
.decidir a duvida apresentada pela gerencia
acerca da publicagao do um manifesto ao
corpo-oleitoral decidida polo conselho admi-
nistrative em sua, ultima sessco, ten con-
cordado, no dia 10 do corrento mcz de se-
tembro, come cost& da acts da aciuna ci-
tada sesslio, convocar todos os Srs. socios,
paras no dia terga-feira 30 do mosmo mez,
as 12 horas do dia reunidos em Assombloa
Geral, na sede social a rua do Imperador
n. 83, decidirem a duvida da gerencia e
mais assumptos que l4es forem apresenta-
dos e procederem as cleipes dos inembros
do conselho e inais funecionarios da Socie-
dade, que nao se poderam verificar a 12
de mnargo proximo passado per na.o se achar
representado o numero de assignataras exi-
gido polo art. 29 dos estatutos.
Outro sin, faz public o mesmo Sr. ge-
renteo-que no indicado dia 30 de setembro,
nao se achando reunidas ated 1 hora da tar-
da socios em numero sufficient para func-
cionar a Assemblesa Gera], funccionara o
conselho pleno e deliberara coin os meon-
bras psesentes, na forma prnvista polo art
30 dos Estatatos, visto naio stoer realiskt-
do por faltals de numero a sesamo ordinaria
do mesmino conselho ra, rcada para o dia do
hoje.
Recife, 18 de setembro do 1884.
0 presideUIte,
MAnoel do Nascinento M.chado Portetla
0 gerentc,
SIgnaclo de B. Barrette.

MOINHIOS EXCELSIOR, para moer qualquer
material prima. cafe torrado, milho, etc.
ARTIOS DE FERIRO FUNDIDO ENDU-
'RECID0, como rodas para carrots de caminho de
ferro de toda especie, cylindros, peas de machi
nismo, trilhos e cruzamentos, simples e de patente.
REGULADORES COSINUS para maehinas a
vapor.
MACHINE LS PARA QUEBRAR PEDRAS.
CRiIVAQOES DE PATENTE e muitos outros
artigos dd ferro batido, fundido e endurecido.
IL Gruson

Buckau-Magdeburg

TfEcOI. 3TYST
17--- CORPO SANTO- -17
Unileo agent


EDITIES

Edital 6
De ordem do Sr. .Dr. administrador scientifico aos
Srs. contribuintes dos impostos de industrial e pro-
fissio, ceomprehendidos nsa classes I1, 2a, 3a, 4a,
5', 71, 77a, 79' e 81a da tabella annexa a lei d-)
oriam-'nto vig-ente qae so acham collectados pela
forma cuioustaute das rela90es aba, xo, e que, nos
terimo- do art. 33 das instruc'&es de 27 do julho
do anne passado, 'hes fleia maiceado o prazo de 15
dias improrogavois, A contir 'da data da publica-
eAo do present para apresentarem nesti reparti-
gao quaesqter reelamnages oa reeursos par o
Thesouro Provincial, sob pena de noo sercm mais
attendidos fdra do referido prazo.
. a seceao do Consulado Provincial de Pernam
buco, em 18 de setembro de 1884.
Iloracio Walfrido I'enrgrino da Silva.
CLASSE N. 45.-RefinagSes 4:0001000.
Afogados
Direita n. 23. Viuva L arneiro, 3.' di-
visio 945117


S. Jos
Imperial n. 3. Nicolao Jose Ferreira,
1.a diviso
Santa Rita na. 83. Genuine Josed da
Rosa idea
Vital d,. Negreiraos u. 93. Maiecl Soa-
res As C., idcn
Dita n. 15.. Jos% Simphllii da Sd i Estu-
vyes, 3.a divis'io
fDita n. 29. Moraes Pinheiro, 5.a di-
viaPo 1
Dita n. -1S. Joau Antunio Francisco Al-
yes, id,:m 1
Santo Antonio
Marquez do liervai ni. 32. Aives & Pri-
mo, 3.a divisao
Larga do Rosario n. 3. Antonio Alves
Ferreira, 4." divisago 1
Rangel n. 43. Jose Fernandes dos San-
tos Bastes, 5.- diisIo 1
Colonel Suassuna i. 7. Viuva Barros
& Filbo, idem 1
Marcilio Diau-e. n. 10. Valentoe Irmlo &
C., 3." divisio
Dita n. 22. Joaquim da Silva Salguei-
ral, 5.a divisilo 1
S. Joss
Largo do Mercado n. 11. Joaqnim Jos6
da Silva Guimaries, 4.a divisilo 1
Boa-Vista
Imperatriz u. 46. Alves & Fernandes,
3.a diviaio
Rosario n. 45. Jose Luiz Alves Villlla,
idem
Hospicio n. 57. Lima & Sampaio,
idem
Capitio Lima n. 1. Domingos Feanman-
des Palheiro, idem
Estrada de Luiz do Rego n. 12. Anto-
uio Lopes da Silva Campos, idem !
Pra" do Conde d'Eu n. 11. Jose Ma-
ria Gomes da Silva, 4.a divisao 1
Viseonde de Pelotas n. 3. Manoel Joa-
quim da Silva Ferreira, 5.a division 11
Conde da BNa-Vista n. 26. Esteves &
Secades, idem 1
Graqa
Visconde deo Goyanna n. 217. Carpin-
tei'o & Souwl 7.a divislo
Retire
Guararapes n. 70. Costa & C, 3." di-
vdal
D. Maria Cesar n. 4. Oliveira & C.,
ideal
D Josh Martiuans Jos Antonio Fer-
nude. Fradiqi', idem
F ae*-a. U& Mauol Alves de
& L d'i.a .9, 4.. disk o 1-
'So do Tri o. a 68. Jose dos
Stu.la Costs Moirt., 3L drisa _
-ia: DL R6.Eotbib Bltrio &t I=40,
gon 8. Pinto Alves &C. 7.'
_ ..A.. .t .S c 99s9
Fe- wi AP i f .. ..


475058

470;,8!


117
94)i51 17

88.A233
885233

94AI117
915117

415174
88A232


9t/117
885232
91j%117
1883232

115174

145117
915117
946117

945t17
941117

115174
41,9 174
385232
.88232

329348

345117
940117


1D1117



sum].


: itff~iN. 75s-Agosts*fee? ki.
m g 'sto A teOtf0
Dw dveiOa s1. 37. e J. Jsim d
- sMveir a Icla-e


Recife
Fneoise Joaquim Ribeiro de Butte,
2a idem
kBoa-Jesus n. 45. Alfrododa Silva Gul-
mares, 3a
Marque de Olinda n. Thomas JosA de
G u 0ato, 4a
Vigario n. Joaquim Maximiano Pes-
tanas4*
Travessa do Corpo-Santo n. 27. J. Do-
mingues do Carmino e Sii'va 5a
Santo-Antonio
Imperador n. 16. Jo-6 Isidoro Mar-
tins, 6a
Dita n. 2-2. Manoel do N. Cesar Burla-
marqui, 7a
Recife-
Bornm Jesus n. -13. FrAncisco Ignacio
Pinto, 8'
CLASSE N. 2G.-La/as dc vwider last
dieiros a gaz 400.000
bastoAnt-ni


-* -. a
274690
270690
365920

4G4150
553390


64620
res e ':uai-


Santo Antonio
[mperador n. 31. Francisco Jos6 Alves
G.uimarAes, la 100,000
Dita n. 41. Companhia do Gaz, 4a 300000

Edital n. 3
De ordem do Illm. Sr. Dr. inspector faso publil-
co, que no dia 2 de outubro proximo vindouro ira
4 praqa, perante a junta desto Thesouro, o impos-
to do dizimo de gado vacoum, cavallar e muar,
de que tracta o 48 da lei do orgamento vigente,
servindo de base para a mesma arremataao per
minunieipios as importmrciaS abaixo mencionadas e
correspoudentes a um anno, e tendo-se de addicio-
nar a importancia da arrematacao a do imposto
addicional de. 5 0/0.
Outrosimi o servivo de que se trcta 6 por tem-
po de tries annos,.ficando por6m salvo A fazenda o
direito de rescinhir sem indemnisaeio alguma o
contract se a A-sembla Provincial, antes de
.iudair o prazo da arrematacao, eliminar da recei-
ta provincial o imposto ern questao.
Os arrcmatantes deverilo prestar fianqa do va-
lor total das arrernata9oes que fizerem ; e par
habilita'ao a licitaao deverao os concurreotes
fazcl-o na scssito da junta do dia, 25.de setembro
proximno.
Litmoiro e Taquaretinga 261000
Bonito c Panellas 383/000
Caruard 3:0811000
S. Bento 3:8405000
Bezerros e Grovat4 837405Q
Born Conselho e Agaas Bellas 5:1461000,
Brejo 3:715U000
Born Jardirm 817;000
Cimbres e Alagda die Baixo 3:3084000
Buiquee Pedra 1:5705000.
Flores doi Ingazeira 2:2205000
Villa Bella e Triumpho 2644000
Boa-Vista c PetrolinA 2645000'
Cabrob6 e Salgueiro 2641000
Ouricury, Granito e Exr 264J000
Tacaratd e PFloresta 5005000
Garanhuns 4:2385000'


Total
Secretaria do.Thesouno
to de 1881.


31:172a000
Provincial, 21 de agos-.


0 secretario,
Affonso de Albuquerque Mello.
0 Dr. Tomnaz Garcez Paramhos Montene-
gro, commendador da Imperial Ordem da
Rosa, e juiz de direito especial do com-
mercio desta- cidade do Recife e capital da
provinia de Pernambuco, por S.S M. Im-
perial o Sr. ZD. Pedro II, a quern Due.-
guarde, etc.
Favo saber aos que o present edital virem ou
delie noticia tiveremn que se bh: de arrematar em
prava public desto juizo depois da respective au-
diencia do dia 16 de outubro do curreate anno o
seguinte :
A part do sobrado fe dous andares, bito a rua
do Imperador n. 23, freguezia de Santo Antonio,
corn trees portas de frente, o pavimento terreo 6-
todo emin aberto, serindudo de cocheira, tend mais
uma ports que serve doe escada para oa s andares,
o primeiro andar corn trees portas e varanda de.
frente e tode cm salao, o seguado andar conm. tries
janellas de frente, em salao, bastante estragado,
medindo de frente 3 metros e 70 centimetros, e de
funds 20 metros, avaliado todi sobrado em 5c0005
e a~parte qut vai a praca em 2891062.
Um terreno site no lugar Parnameirim, entrada.
do Eucauamnto, freguezia do Monteiro, sob n.
10, tendo diversos pea de mangueiras, todo eam.
aberto, mediudo de frente 235 metros e os funds
a dividir corn o sitio. do Dr. Leal, avaliado em.
200$, uja part de sobrado e. terreno yiio a pra-
9it por execuaop que move a companhia Indem-
nisadora desta cidade contra Jorge Jacoine Tasseo
Euzebio Raphael Rabello, come administradir de
suan mi Iher, CandidoJose da Silva Guiaareis,-
come admiuistrador de seua malber, Antonio de
Paula Mello, come administrator de saa muiher,
Madame Melanie, herdeiros e legatarios do fiaado.
Jos6 Jacome Tasso, os Drs. promoter do juizo e
procurador dos feitos provinciaes e curador adlido-
1Miuel Jose de Almeida Pernambuco.
E nIo havendo lanaador que cubra o preec da-
avaihag'ps serao as arremaftaoes feita pe.jsi os
da adjqdicasao som o abatimento da lei.
E para que chegne ao conhecim-:n:o d tolo-
maudei passer o presnrite edital qu. soera pablica-
do pela improasa e atlixado noe lugares do cos-
tume.
Dado e passado nestla eidade doa Rcife de Pjr-.
1nainbaco aoa 22 do se;embro d-I18L R 1 ,8f8 d4i
supra 0 eserivio in rermo, JjIl.Gomej dis San-
tos Filho. o subscrevi.
T/iomniaz Garce- Paranltkos Moiteegro.


0 Dr. Adelino Antonio do Luna ,'r.ire,
official da imperial ordemn da Rosa, juizs
de direite privativo de orphtos da cownr-
ca do Recije, per Sua Magestade Impe-
ral e Constitucional o Sr. D. Pedro If,
a quemt Dens guard, etc.
Fago saber que estando concluida a avaliac.o
dos escravos que tern de ser lbertados pela quin-
ta quota do fundo de emancipaio, ha designado a
audicncia do 30 do corrente mez patra entrega das
respectivas cartas aos escravos seguinteA:
Filhos menores de eseravos j'1 ibertados
1 Maria, parda, 20 annos, escrava do D. Clemon-
tina Cavaleante de Albuquerque, avaliada
per 4005000.
2 Torqyato, preto, 141 annos, de Franklim Loba-
toRibeiro Franco, per 6003000.
3 Sebastilo, preto, 18 annos, do memo, por
8005000. -
Escravos casados com peesoas lvr*
4 Luiza, parda, 18 annos, de D. Mira&ha dos
Santos Moraes Piuheiro, peor 6UQ .
5 Luiza, parda, 23 annos, do Alfredo jNwignea
doa Anjos, per 4505000.
6 Cecilia, parda, 25 annos de D. Mirandolias
dos Santos de Moraes Pinheiro, pan 60 0.
7 Amnicana, preta, 27 annos, de Pedr- Os-io
de Cerqueira, por 6003000. /
Benedicta, preta, 32 annoes de MiRe. Bastos
Mello, por 4501000.
9 Ricardo, preto, 51 mos, iguto de
Souza LeWo, por 700,40
10 Francisco, preto, 50 ataaM-
iia Carneiro Leo, par...



13 veni l
de Alsi.o
Conjuge a~ogd ifw^ T~ ^
14 Valentim, paX 15 aiinos, ^ ^ ^
do Sacramento Cos*
tea de peculio 100g000. ,
15 B lisa, *retat. 32 aaX dego|
_quee Idis 'iva hrr" ^'IB
tem de #eculio 1I0(0,'.:
Coo' omt.W
46 WeI; ir A., WI- ,

17 g ;' "" .;


.4c

S" Z .i
...- .. .. ,.
. ... _- .- ... .. -. .


-'Si
rJ. a


t
'\-


. LiE


I















17 annos, *de Sebastib Borges
da aba. flute do & Hereukna, por.
4S'^ )lOQtern ioa0JIQ ^d dpecp-Wo.
T-i prets, 31 ?nnos, do Dr. t iu.-Salazar
o: M 'osdo a Veig% Posses,-r p 400QO00;
te 1505S000 de peculiO .1
| :elfidatade, parda, 18 aunos, do mesmo, filha
4 Brigida, por 630JP(ft.
W F'rancisco, pardo, 17 afnos, do imesmo, filho
doe Brigida, per 7000X)J.
-27 Maria, p~arda, 37 annoes, de Azostiulhv Santos
&C., por 3 J )000; teti 15000 d, e peealio.
IB Liberalinaa, pAtrda, 18 aas3, do mesinmo, per
i 4506000.
29 'lnadino, pardo, 15 annos, d3i August') Oeta-
viano de Sadu, iWho dd Maria, ppr 6905000.
30 S;bastiaam, parda, 43 anuoJ, do Adolpho Tar-
giuo A&cioli, por 4) WJJJ3; tiom do puulio
1201090.
31 Antonio, prito, 16 aum)is, da Pedr, Osori,) d]
Cerqueira, filho d- Siha:stiana, por 550#000.
32 Alexandrina, pards, 35 auu;>s, do ). Marcio-
nilla 0. dt Cruz. avaliada u)r 400.4093; tom
de paculio 1).))'J3 .
33 Felicidade, iardLt, 1-1 amis, Toie D. Anna Ur-
sula de O-iveira, filha de Alexandrinma, por
490..03).
31 Beuedio,-n; pr;'ta, 4' a:"itoi, (o i Tr-doiros de
Amia l3ib I tEI d. Arauj.) Castro, por 2003;
tern 1-)00.139J) do pOculto.
35 Joaquimi, pro :o, 18 annos, dos mosinos, por
5'JJ0J).
E para (q1.e cli 'gao a) c mhliimancto de todos
maudei passar o pr-mseata edital, pelo qual sAto
convidado3 os scanli).-s sapra. mcnciwnados ou
seus protciralorcs, prua q'u acumplpanhados dos li-
bertandos compirem.m:n m rtirorida audiencia, mai-
nidos do mntricala sp6cia;l e c-rLid.to quo prove
que nenhumn dos libo-rtandos est-ve fugido seis
mInzes antes da elassifi.'i:o n s t.-:'mos do aviso
de 9 de 'abrl dt- 1831, ati a do rmoi5bor:a a-i car-
tan de liberdade, sob as peaAs da lel.
0 pra3sote scr' atai<:dio w)3 lau tti rss OJ )costumen
e publicaso p)ela inr. :sa-.
Recit'fe, 21 de set-i;ubrj d. 18S1.
Eu, Manoel do NjsoizOaStot Pontes, cscl'voo, o
subsrevi.I


Akle.ino Antonio d Lutaa Fr'eire.
Secretariat da PresideneJia de
Peraawbuico, em in4 de setem-
bro iSS4. 2' secVC7o.
Por esta. secrctaria so fuz pi!ico, de cmnforini-
dade coin o art. 11 ( do decreto n. 8t7 do 30 de
agosto da 1851, o odital abaixo tianscripto, pondo
em cocneurso coin o praz) de 60 dias, o officio do
10 lo e 20 tabelliles e annexos do termo do S. Jose
do Egypto.
0 secr'ftario,
J. A. dn Albtqueriicrq Muranhlo.
0 Dr. Argcrnmiro Martiia.no da Cutmha G-alvao,
ju.z mun!oipal e de orphas do termo reunido
deAfogados de Ingazvira e de S. Jos6 do E-
gypto da provincia de Pcrnamnbuco por S. M. o
Impeiador, a qucmin Deus guarde, etc.
Faco saber aos que o prestcnte edital vircm ou
delle conhecimnento tiverem quv tend sido credo
por acto do Exmi. Sr. desctibargador president
da provincia de 12 do dezombro ultimo, f6ro civil
no novo term de S. Jos6 do Egyptj desta comar-
ca de Ingazeira, puz a concurso, corn o prazo de
60 dias, que come.arao a corrcr destwa data, os
officios de justica do 1' tabflliio (do public Judi-
cial e notas escriv.o de orphaos, capellhis e resi-
duos e do 2 tabelli:'o do public judicial e notas
e de escrivao du crime, civel e cxecucues civeis,
creada pelo decreto de 30 de janeiro da 1834, que
assim determine :
A regencia pe) -nanente cm nomo do Iinperador
o Sr. D. Pedro II, ha por boen eoerminar emn
ampliaV.o do decreto de 1' d- iriarco do anno p is-
sado que emin cada urni das villas rfeforidas hajaim
dous tabelli;es do public judicial c notas, ser-
vindo o 1l de escrivao d& orplihloi e dos recsidous
e capellas e o 2' de cscrivilo das cxecucues civeis
e crimes.
Convido por isso os pretendentes a apresentar
no referido prazo suas peti6es instruidas nos ter-
mos do art. I11 1o do (ecrcto n. 817 de 30 de
agosto de 1851, cornbinado coin o art. 1o do de-
creto n. 4668 de 5 de jhnciro de 1871, e 11 do de-
ereto n. 4276 de 15 de outubro de 1881 e 8526 de
13 de minio de 1882 e aviso do Ministerio da Jus-
tiea de 29 de julho ultimo.
E para que chegue a noticia de todos mandei
passar o present que scrA affixado nos lugares do
costume deasta villa e da de S. Jose do Egypto,
remettendo-se copia a presideucia da provincia,
para mandar publiear pela iinprensa.
Dado e passado nerita villa dos Afogados de
Ingazeira, aos 5 de seteinbro de 1884. Eu, Mi-
guel de Queiroz Amaral, escarivao que escievi.-
Argemiro Martiniano da Cunba Galvao.
Esti conformne,' subscrevo e.assigno.-O eseri-
vao, Miguel de Queiroz Amaral.
A Camara Municipal da cidade do Recife
faz public a quern interessar possa, que na sec-
co do 10 de outubro proximo, serA levada a hasta
pnblica a factura de dous mictorios aos ladies da
igreja matriz da Boa-Vista e Santa Cruz, oroa-
dos cads urn em 107;920, cujas obras serao en-
tregues a quern per menos fizer.
SPato da Camara Municipal do Recife, 24 de
setembro do 1884.
Jose Candido de Moraes,
Presidente.
0 amanuense servindo de secretario,
Leoneio Quintino de Castro Leao.
A Camara Municipal da cidade do Recife
convida aos donos dos estabelecimentos commer-
ciaes das freguezias de Santo Antonio e Boa-Vis-
ta, para virem a see50 o compotcnte aferir os pe-
sos, medidas e balanWas dos inmesmos, no proximo
mez de outubro, sob pena da lei.
Paco da Cmarar Municipal do Recife, 24 de
setembro de 1884.
Jost Candide de MToraes,
Prcsidente.
Leoncio Quintino de Castro Leao,
Amanuense, servindo de secietario.


DECLARE OES
A Camara Municipal da cidade do Recitfe,
taz public a quern interessar possa qne na sessao
de 1o de outubro proximo scrA levado a hasta
publies os reparos a fazer-se na capella do comi-
torte de Santo Amaro, ormados em 616570, cuja
obra KSirA eutregue a quern per menos firer. 0 or-
^amento acha-so na secretaria, onde podera scr
exanainado.
Pf.. dc Camara Municipal do Recife, 18 de
setemb rode 1884.
Jose Candido de Mornes,
President.
|< Leooeti.Quintino de Castro Leao.
Amanuense, servindo de. teertario.
ftflni0l Prpyinpil

De ordem do Sr. Dr. administrator, scientific
aonnheres contribuintes dos impostos de deci-
Ii, x, naio-saurta, phosphoro, reparticao,
,a ig,, vinho, vinagre e aguardente, e bem
d4oi anauije da companhia Recife Drai-
" que at6 dia 30 do corrent3 serilo eabra-


ds jitos imn a respe tiva multa, send
it ee 6 0, eo4aodremais 10 0/0.
e de ispots4-1 multa sera de 9 0/0 pars
es pLieruu os outros impostos.
w Provincial A0 Per-
a 2deaeem*1o Ae1884.-0 ehbfe,
\:1 ^ii;^^ J.-^:; H^!, C d B arrsOnpello. -


.0dio se e~retar;6'do1lceoi111 ^1'1^ *:11*1111!1.-1'"ijs ^ 'S aP
C1811 Carlos ~e
Doe orden' dQ Sr. vleeopreuidefite, coarido a
todos os seubaeos socios pam armwill extraor2 T/4
diuafa da assembly, gems, quo ttralugar no
domingo 28 do corrente. ae s1horas do ia, afim C 0
de tratar-e da eleij;ao dQ presidbute, vogal e di.O iaat M .
rector de concertos. Reebeh caiga at6o
Seiretaria do Club Carlos Gomes, 21 de setem- di26.
bro de 1884. Encomnaendas, passagens e dinheiros a free atW
0 secretario, tias 4 horas da tarde do dia 26.
Andrd Ferreira da Costa. ESCRIPTORIO
S- Do ordem do fllm. Sr. Dr. juiz de direito do' Caes da Companhia Per mb-ww.na .
30 district criminal do Reeife, faeo constar que 12.
form jalgadas provadas as rendas dos cidadaos ______n1________________
abaixo, para seremn incluidos no alistamento da compatwabla Drwsira de MaoT-
parochia de S Jose: a)a ao
Antonio Goncalves dos Santos, morad.r na ga~ah a Vapor
easa n. 120 da rua do Marcilio Dian. PORTOS DO SUL
Tenente Jose AntJnio de Albuquerque Pedro- 0 vapor
sa na casa n. 67 da run Vidal de Negreiros.
Felippe Nery da Silva, na rua doCoronel Suas- P n mb o
suna n. 216, e ai b
Conrado Jos6 Pereira Cavalcante, na casa n. Commandante o capitao de, fragata Pdro
37 da travcssa de S. Jos6.
Faco tambem constar, que na prova de renda H. Duarte
de Francisco de SouzA Modeiros foi proferido o E' esperadodos portosdo nor-
seguinte despacha : jonto recibos dos alugueis -x to ate odia 28 de setembro e
correspoudentes ao ultimo anno. Recife, 22 do se' seguiri depois da demora
tembro de 1884.-Montenegro. do costume pars os portodo
Recife, 25 de setem'ro do 1884.-0 escrivao, ul
Joao Gomes dos Santoa Filhb. i-
Recebetambem carga pars Santo oB RioGran
Consulado Provincial de,frmodio.
Para carga, passages, enclnnena, a valores,
Alteraqes encontradas para mais no lan- tracta-sena agencia
earnamento da decima urbana da freguezia 46 RUADO COMMERCIO--46
da Graca Pogo da Panella, no exerci- --
cio de 1884 a 1885, pelo langador Jouio PORTOS DO NORTE
Pedro d( Jesus da Matta. 0 vapor
SCampo Grande Bahia
N. 1. Amaro Ferreira Tavares, ulna ]B ahi
casa terrea, arrendada por 144$000
N. 2 A. Recolhimento da Gloria, uma Commandante 1- tenente Aureiianw Izaac
casa terrea, arrendA'da por 120000 40 E' esperado dos ports do
N. 10. Joao dos Sawtos Coelho, uma aulate o dia 27de setembro
easa terrca, arrendada por 144000 <- e seguira depois da demo-
Estrada do Arraial J.. l ra indispensavel para os
N. 38. Domningos Gomes Corroia, urma -' portos do norte atW Ma-
casa terrea, arrendada por 2004000 nIAos.
N. 40 A. Joao Frederico Nogueira, Para carga, passages, encommendas e valores,
umna casa terrea, rreP ndada por 240A000 cracta--se na agencies
N. 48. Senhorinha Germana do Espi- 46 RJA DO COOMMERCIO 46
rito-Santo, nina casa terrea, arren-______________
dada por 603000
N. 52. Maria Joaquina de Siqueira, jl l
urna casa tort-ea, arrenda'dapor 144A000 cn
N. 9. SaolS vestre rrera po 144000 Vende-se uina barcaqa muito bean e.nstruida,
toN. 9. Mano ilvstrres, arrendada po 2404000 pintada do novo. e suas pertencas, tudo em opti-
N. 9 A. Josepa Pereira daRocha, mo estado de censervagAo; a tratar comn Manoel
A. Josopa cira~ ca RochFiuza & C., rua Imperial n. 92
ann casa terrea do taipa, arrendada Fiuza____.,_runImperial___9"_
pot 36000
N. 23 B. Moura, urma casa terrea de United Slates & Brasil Mail S. S. C.
taipa, arrendada por 96,000
N. 23 A. 0 mcnor Carlos, filho de 0 VAPOR
Joao Candido Firmino, urna casa A
terrea, arrendada por 300000 A .vance
N. 23 C. Antonia Maria Joaquina da
Conceiao, uma casa terrea de taipa, E p or d
occupada pela senhIoril, po 96A000 E' esperaodo dos portos do
N. 25 A. Antonib Gonmalves Rodri- sul no-dia 2 de outubr, ec
gues, urma casa terrea de taipa, occu- s depois da demornecessaa
pada polo senhorio, por 120A000 segur para o
N. 25 B. Jose Luiz Ribeiro, umar casa
terrea em obra, para pagar decima M]aralnhao. Para. e N. Thomaz
no 2- semnestre, per 200;000 Para carga, passagenis, e encommendas, tracta-
N. 27 B. Adelaide Ferreira de Carvw- se cora os
llio, urma casa terrea, arrendada per 300000 AGENTES
N. 29. Francisco das Chagas Teixeira, H n F
uHFa casa terra, arrendda por 180000enry Forster & C.
N. 31. Domingos Gomies Correia, urna N. 8 RUA DO COMMEROIO N. b
casa terrea em obra, pars pagar de-
cima no 2- sermestre, por 240,000 1." andar
Estrada do Brejo -- '
N. 8. arlos Oscanosse Senior, urma vapor
casa terra, arrendada por 360000 0 ao
N. 10. Joaquim Manoel Pereira, urma ia c
casa terrea de taipa, arrendada por 1801000
1 seccao doConsulado Provincial, 22 de seted -
bro do 1884. Espera.-se deNew-Port-News
Ochefe, .at6 odia 6 dio-eu br ss-
J. H. C. de Barros Campello. guindo depois d ra ne-

TREATRio do Eamef>
S N T A I A fI l Pelos vapores desta eompanhia deo-se passa-
IN A I rl I u fl u9 li I ^ens pars Liverpool ao preco de 200 dollarsI; o
S1 I sageiro desembarca'ado em New-York tem ga-
|^~~~~ ~~ r ||** |1 /* 1 antia a passagens pats Liverpool quando Ihe a p-

COMPANHIA Pars carga, passages, encommendas e viAores,
Lyrieo coniica Italiana trat-se co es NTES
DcarotID Henry Forster & C.
Pelo actor Luiz Milone (i -RuADocJMucio N. s
.... 1.'anwar"


~11 U" I 1 I ll I fE' esperado d4 portos aci.
^"11 Uja*^ U 11 JMid EM ma atZ o dia 27 do setembfo,
^e regressara para os mes-
----- a^^H^^^Hticso, depois da demora dooos-
Havera trem ate Apipucor. btUaI -
Bonds para todas as linhas. Para carga, passages, encommedlas oe dinheiro
Principiara as 8 horas. a free tracta-se na
AGENCIA
N. B.-Emt ensaio para esstrka do 10 baritone 7-1Ua do Vsgario -7
absolute Sr. Giuseppe Dominici a opera buffs itsa.
lianas
RiSn NOa I LA CO R0mingos l Alves Mlabeus
OfISPIND E UA COMHAE ^

r-.-- ROYAL STEAM PACKET

DOEANEA "MBCA -- Gfrande redueoe sipr^ s das
Navegapao Costeira poer Vap4r pATss As A
PORTOS DO SUL 0 PAQUEMA VbAP
Macei6, Penedo, Aracajil, Estancia e Tagt s
Bahia Commandante 8poon ,
0 vapor S. Francsco, e"1a esperade
-w commandAnte Pereiidan
i segui no dia26do d
cor-onte, As 5 horas da do corrente, se-
-de. guindo deiojsz
'Recbe cargs a04 c
do dewra neecesaia. ars Lisboa, Southafptosn,
Encommendas, passagens e dinheiro a fite at etc.*
as 3 horas da tairde do dis da ahidSa.W TT optimas accommodagOes.
ESCRIPT'ORIO Passagesmnpaaia Eropa podem er tow
Caes da Compankhia Peramwama das a ida dos vaporespra o p ua -
na. 12
-11!-Ron Betii@nBprcexpara Rio
?aCitc Sleam'Ntiogation Cofpayr 1 cise
STRAITS OF MAGELLAN L L 1 lclasse 90#0W0e 3. clss.27|000
S' ^PJt i ata-g 0
: 1;"11- '1 ^B a ~ i al s.11 "**rl:- :lll*": '1- ** I DAilB 1'.1-.


Para


C.r


a-


IMNH I MENSAL
Opaquete
-Niger
Commandant naule
Espera-se da Eu-
roaat6 o dia 6 do
ouftbro, seguin-
do depois d6 de-
morn do costu-
me paia Buenos-
Balda, Rio de Janeiro e Monte-
tevid#6
Lembra-se sos Srs. passageiros de todas as
classes que ha lugares reservados para esta agen-
cia, que podem tomar em qualquer tempo.
Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
a frete: trata-e3c corn o
AGENT
Auguste Labille
S9 RUA DO COMMEROIO 9

CilHARGEURIS REUNIS
Companhia Franeeza de Navega'
Vao a Vapor
Linha quinzenal centre o Havre, Lis
0oa, Pernambuco, Bahia, Rio do Janeiro e
Santos
Steamer
Ville de Pernambuco
S E' esperado da Euro-
aato dis 6 de on-
tu0ro, seguindo de-
As da indispensavel
demora para Na15a-
-- ha Rio de Ja-
neiro e Santos.
Roga-se sos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linha,queiram apresentar dentro de 6
dias, a contar do da descarga das alvarengas, qual-
quer reclamacao concernente. a volumes, que per-
ventura tenham seguido paranos ports do sul, afim
des,e poderemdar a tempo as providencias necessa
rias.
Expirado o referido praso a companhia niAo s
responsabilisa por extravios.
Recebe carga, encommendas e passageiros, para
os quaes teom excellentes aocommodao5es.
AGENTS
Auwusto F.de Oliveira


- I-)'


&C.


42 RUA DO COMMERCIO -42


LE1LOES

Agente Ptinto
0 de moveia, ou"a, videos e pasaros, annuu-
ciado por mntervenqo do agent Pinto, deve ter
lugar hoje, 26, na rua do Bomfim n. 5, Soledade,
pars onde ptrA AS 10 hras, e 20 minunto" ar
bond da i6 a da Magdalena, que dar passa-
gem gratis aos eoneurrentes.

Leilao
De mooeis, bilhares, urma mobilia de jtnco,
dons pianos, quadros, espelhos, secretariat, loua,.
vidros e una balance grande de Romago.
Pelo agente Brito
Sexti4-feira 26 do corrente
Irateo do Carwo no 9

;A's lllwres

|Leitdo

Ageite Silveira
Sextifera, 26 doto rrente
A's 11 horas
Lag.o do Paraiz n. 2(
0 gento aciman, port mandado do Eim. r. Dr.
jutiz dk proVedoria em presenga 4o mesmo, A re-
querimento -de Pedro Damilo Ferreira, levar4 a
leilao a catta *rea sits na Baixa Verde n. 5, ter-
reno propfi, port e jtnella, duas sal"s, trees
quartos, cozinha fdra, quintal murado, cacimba
meeiras, medindo de frente 4 metres e 50 cenatime-
tros e de fbndo 1,3 e 60.
SOs iSrs. pretendentes podem examinal-a.

!3" leilao

Anpente dilverra


A # iomtdifa
No armazem de moves do Lar-
0do Paraizo n.6 .
De di*vidas
Na importakni de 78:8146946
0 agente acima, poer madado do Exm. Dr.juiz
de direito de orphaos e em presenaa do mesmo,
levara a leil o as referidas dividas A requerimen-
to dos herdeiros'do finado Jos6 Joaquim de Cas-
troo Xoura..
Os livrs inais documenStos acham-e em po-
der do meismo agent, no reforido 4rmasem.

Leflelio da .Semjaa

,i iwa l^zw 2


Ums mesa e as do 4 taboas, 1 guarda louca
e aparador, 12 eadeir|a, I cQsDol,1, yeleogiu0de
-parede, 4passares cantadores, flores naturaes e
vaaop, louqs para chA e jantar, copos, calicos, gar.
rafa, 1 apparelho do electro-plate, 1 s.lva, garra-
,compoteiras.
Urn estrado de piano, banheiros, Plandres, me-
sas de engommado o de cosinha, trem decozinha,
dejsrdim,. carro dte o, cainas de lona e otros.
movwis.
8oxt r-fei rii, 26 td setaibe-
POR IITERVEN9AO DO

Agente Pinto
Na casa n. 5 da rua do Bomn Fim
Na Seledade
A's 10 e 20 minutes partirA o bond da linha da
Magdale6a que darA passage gratis sos concur-
tes ao leilao que prineipiarA ais 10 1/2 horas.

Agente Pestana

Leilao
0
Para rechamiento de contas
De 2 caixas corn 100 latas dc lombo do porco-
De 10 barris corn came de porco superior.
De 5 caixas corn bitter da China.
De 18 latas corn superiors mortadellas.
De 12 garrafas de Kvish.
Do 5 caixas corn genebra Old-Tom.
De 5 ditas corn superior vinho Schery.
De 20 ditas corn cerveja alleml.
Diversas caixas cown phosphoros e outros gene-
ros que estarao patentes no acto do leilao.

8oat airdog 26 do crafinte
A's It horas
No armazem do Sr Annes no largo
da Alrfandega
POR INTERVENQAO DO AGENT

Pestana
Ao correr do martello


SLeilao
De uma casa sita A rua do Rio na cidade da
Escada, corn 40 palmos de frente, 4 janellas, por-
t. e janellas nos oit5es, 2 salas, 1 gabinete. 5
quartos, 2 saletas, cozinha f6ra, saguao, quartos
para criados, cocheira, latrina ; a casa flca no
centre do terrene, tendo no lado do poente 20
palmos e no lado do nascente 30, sendo a frente
de todo o terreno 90 palmos, e do fundo 240,
existindo no terreno bons arvoredos, todos dando
fructos, sendo a entrada polo portao do lade da
mesma.
Tambem se vendem outros terrenos adjacentes
. mesma. Os pretendentes podem se etentnder
corn oagente Brito.
Segunda-feira, 29 do corrente
A's 11 horas

Agente Burlamiaqui

Leilao

Terfaeira 30 de setembro
A's 11 horas em ponto
Me Armazem da rua do ImDera-
dortn. 9
0 agent acima, per mandado do Him. Sr. Dr.
jig substitute dos feitos da fazenda, levarA a lei-
lia a casa terrea n. 24, A estrada Real da Torre,
freguezia de Afogados, corn bastantes commodes,
I _rtescente ao espolio do Joao Jose de Medeiros
ilo, em continuacAo vendera o mesmo agent,
as mesmas horas, a casa terrea n. 37 a. rua do
Fogo, em solo proprio, freguezia de Santa Anto-
nio. Servindo de base a offerta de 1:600g.
Os pretendentes desde jA poderwo ir examinar
as ditas can's.


Leilao
De differences volumes eomn ferragens, mindesas'
papal, tints, roupa, saccos corn carocos de algodao,
1 marqueza e outros objectos, na estrago do Recife
da estrada de feiro do Recife ao Limo;ro.
TIarf-iro 30 do Co0rr11t

A's 10 horas
Na estago do Recife da estrada de
ferro do Recife ae Limoeiro
0 agent Pinto autorisado polo S. superinten-
dente da estrada de ferro do Recife ao Limoeiro,
em virtude do art. 75 do regulamento da mesnma
estrada, venderai em hasta publics differences vo-
lumes comn ferragens, miudesas e mais objec-
tos.

AVISOS DIVUSOS

Aluga-se
Parto do 1' andar em uma das ruas
mais commodas desta cidade, proprio pars
escriptorio, on para alguma familia peque-
naus, comtanto que esta ceda um com-
modo ara escriptorio. Quem precisar di-
rija-so a esta typographia.
Aluga-so o terceiro andar do predio n. 59a
rus Duque de Caxias, forrado a papel, pintado,
etc., eem commodos paras familia : a tratar na
loja-
Aluga- e um grand sobrado na Magdale-
na, A run do Paysandix n. 3 (antigo Chora-meni-
no) : a tratar no mesmo sobrado.
Para i&lu=InaBaes de festejos
Baliosinhos do papel de cores, muito barato, em
oentos : na ras Nova, loja n. 16.
Ainga-se ums grande eas em Santo Ame
r6, ruma Lembman do Gomes n. 4, muito fresca,
oam grande ootio, oon dous grazides quntaw
wua e wcoin ,boq penna 4'a a tiratar na
rua da Imperatria n.82, e andas'
Precisa-ae doe urn caixeiro comn pratioea de
bado, eqw difiador deoSUscduzcta; so
V^&douro em Olins, tavenan I


.Precia-ie de tros amaRS tito e de.
ekiaDa, e de uma c(t roira qia po
ogurinoa e: a tvessade S. Pedroa. A ;.
Precisa-se de Ouas anasa, umsa paa's
outra para e.gonmarx: a tratar no oitdo do rpo
Santo U. 25.
0 abaizo assignaao faz sciente aos senores
negociautes desta froguezis, quo do 18 de Ui
vindouro em diante, em virtude das dispo*is
permanentes da lei n. 1834 de 28 de julho de
cap. 4 art. 3, flea prohibido abrirem seas stA
belecimentos no dias santificados, excepto
phanacias, padarias, hospedarias,. bilareg a-
caeiS, e as tavernas somente at6 meto dia.,
Freguezia de Santo Antonio, 25 de setembro de
1884.-0 fiscal,
Thomaz Clarencio de Paula Roeha. .

Aos 8:000U
Na run do CabugA n. 1, encontrario os senkoree
jogadores, os felizes bilhetes da* grande loterw
emancipadora desta provincia.
Favas
Vende-se favas novas a 500 rs. o kilo : na rua
do Born Jesus n. 10.

Merciaria
Vendc-se o estabelecimento de molhados, asito
ao pateo do Paraizo n. 8, bastante afreguezado,
tanto no rotalho como para o mato : a tratar no
mesm.o 0 mAtivo da venda se dira ao com-
prador.

Casa pequena
Aluga.-se unma easa cornm boa sala c dous quar-
tos, excellent moradia, no beeco do Fundao n.
5, entrando polo n. 45, rua do Visconde de Albu-
querque, outr'ora rua da Gloria (Boa-Vista) : a
tratar corn Th. Bastos A run de Santa Thereza
numero 38.

Convite
Acha-se montado eom todo o esmero o restau-
rante AGUIA, a rua das Larangeiras n 29.
0 dono deste hotel convida o public para vi-
sitar o scu estabelecimento, certo de que a sirm-
ples visit de cada urnm ihe ha de dar urn freguez ;
tal 6 a coafiana que elle tern no seu gobto e pra-
tica de hotels.
Almogos e jantares avulsos ou por assignatura,
constando de pratos eseolhidos na lista, agrado,
promptidao e modicidade nos pregos A o que o pro-
prietario garante aos freguezes.
Restaurant AGUIA rua das Larangeiras
numero 29.

Cosinheiro
Na rua do Bom Jesus n. 45, segundo andar, se
precisa de urn cosinheiro.
Ama
Precisa-se de uma ama para comprar e fazer
mais serving de casa de familiar : na run da Guia
n. 5, sobradc.

Caxanga
Aluga-se uma casa napovoa"ao do Caxanga
corn muitos commodos, porto do rio e da estagao
da linha ferrea : a tratar na run do Bhrao da
Victoria n. 40, casa do ouro.

Aviso
0 Sr. Jose Maria*da Costa Carvalho deixou de
ser empregado do abaixo assignado desde o dis
24 do cormente.
B. A. Soares Leite.


Precisa-se de uma cosinheira pars casa de pe-
quena familia : na rua Formosa n. 2.
Couseihefro d.&. paulo Mouteiir
de Amdlade
Os filhos do consellheiro Joao Paulo Monteiro
do Andrade mandam dizer missas por sua alma
na matrix da Boa-Vista, as 7 1/2 horas do dia 27
do corrente, trigesimo dia de sen passamento, e
convidam aos seus parents e sos amigos do fi-
sado. ____, "


HeC-tinceafAh 0o
Pica sem effeito o annuneio que hontem sahlio
neste Diario sob a epigraphe-ao commercio-
em que Carvalho de Azevedo & C. declaravam
haver comprado o estabclecimento do molhados
site ruan do Coronel Suassuna n. 25M A Rocha
& Companhia. Recife, 25 de setembro de 84.


Para evitar duvidas

Unicos agentes para toda
America do Sul da afamada fabric
de chap~os


B{EHFUS a C.

Herm. Petersen & C.,
Hamtburgo

1 CASAS FILIAES EM
Bahia, Buenos-Ayres, Montevido,
() Pelotas, Pernambuco,
Porto Alegre, Rosario, Rio
Grande do Sul,
Rio de Janeiro, Santiago de
Chile, Valparaizo

| PERNAMBUCO
|l--Mtio-0BiS n-

SOnde se encontra riquissimo Sor-

AMAS
timento dea amosr

a"ap-1a'Ene"


4 .Iiit a1 das 3877C40

^ic,'*'tSM 1: Jftmom :1:fkJf'~xKJ


Fmirza MilClon & st CnpanhIaahiana de1avega-
Vae a Vapor
S',"RECITA Macei6, Villa Nova, Penedo, Aracaju,
Sabbado 27 de Seumbro de 1884 Estaneia e3Biwa
0 vapor
A espleudida opera comic
en s S aeto Xarquez de Caxias
_wIVI jPf" 1Comnmndante Nova
I-=-i PAIIA= I-in1 l PI ..


i













p~~I kiiii 12 ILURLEII" ^^^CT IFIIML
p- 7'" ~COM A CELEBRE,


MOV SS=rnDZ.

I A Afrovaia olaI Im rilal Jnta le Hygine itoRo o oue o,. o as
obsorvqhs ftllas nos hospitaosot casasl i

Il ll'o E sad eda lrop otoOlos s odfle acCa"yenla
l^'1Nfno ha miolestla que reslsta a este preparado
Verdadeira maravilha do seculo
1. art. Appplica-se para debilidade em geral, emmagrocimento das criangas ra-
chiticas, denti+ao, dores de estomago, digest.o laboriosa, azias, vomitos, perda de ap-
i petite, anemia, prostra'lo, chlorose dyspepsias, enxaqueca, figado, rins, intestinos,
bexiga molestias nervosas, d6res de cabega, prislo de venture, constipa93es, bills, diar-
rheas ohronicas, hemorrhoides e todos os desarranjos das visceras internal, itericia,
gottas, sufficovlo, colicas, indigest5es, molestias de coraqao.
Se algum dos leitores desejar mais minuciosas informa5oes, nao duvidamos
dal-as, dirigindo-se por escripto ao inventor e introductory.
Por nao se powder aqui escrever todas as approvagoes das Juntas de Hygiene,
assim como de milhares de attestados de medicos de diversos paizes onde se acha A
venda, bemrn assim de pessoas altamente conhecidas.
Cada fiasco 6 acompanhado corn a- descripco das molestias para o que 6 espe-
cifico e de attestados dos mais distinctos \uedicos.
Estes preparados podem ser tornados sem repugaanacia por serem os vegetaes cui-
dadosamente escolhidos corn referencia a sua qualidade superior, compondo-se da flora
brasileira e da Arabia.
Torna-se de necessidade as casas de familiar terem sempre e no caso de epide-
mia usar-se o apropriado A molestia, como indica os rotulos juntos aos vidros. E todo
aquelle que se nao prevenir em tempo, mais tarde conhecera o erro.
DEPOSIT GERAL NESTE IMPERIO

51--RA PRIMEIRO DER MARO--51
CASA IMPOTADORA


SOUZA


DE

FONSECA


DEPOSITO$
BAHIA
Fralcisco de Barros & G,, Rua Di-

roita 0o omercio n 25.
PERNAMBUCO

Francisco M. dfa Silva & C, Rua

rq e d011 O9lai n125


&C.


DEIPPSITS

PARA

ldEioR-, dfa Costa & G., Ria

Formsa 1, -
RIO GRANDE DO SUL

Hallawoll & C.


E nas principaes drogarias do mundo civilisado

Duzia36000



JOSE' JOAQUIM DE OLIVEIRA CINTRA
Contra os falsificadores destes preparados da celebre MOUSSENADE ser~o
punidos nos paizes sonde se realisar, jA pelo retrato que vai junto aos vidros e marca
registrada pelo Tribunal do Comercio.
AVISO.-Os doenfes devem ter em vista, nAo ser convenient ter rapida cura
de seus soffrimentos, pois que, convencer-se-hio depois do uso de 3 ou 4 vidros, nunca
excedendo o seu prazo de 5 ou 6 mezes por mais rebeldes que sejlo os seus males,
isto 6, no caso de chronicos.
?*:c zE a BEO


*^DA*iA JbtrflA.^f ^~f^
I di GO a e u di


W MU U3LM FEVIRU6INOSO 0
--gg~ w-.- +--, tfiaB


,I ae #n m4' 1do
I'm do rab'r-iaoiaaltre. 21 "s 'Pe Ordemd deS
D&Voio wftiswAoo t A MAXA. da ELVA a an


2 Congress

A eommisso deleita
no primeiro congress
Ieonvocado pelas so-
1* I* 110


clerades Allianva e
Coneiliaao, tendo de
dar conta da misao de
que foi incumbida, con-
vida o povo a.Onico
a reunir-seI no dia 28
do eorrente pelas 11
horas da manhi no prce
dio n. 14, 3 andar arua
do lmperador.
Recife, 24 de se-
tembro de 1884.

AgAlise
duas css terresu ns. C e F, na rua de Ria-
chueflo, antiga do Destino, na Boa-Vista, por
16 e 20500), caiadus e pIntadas : a chaveOse-
acha junto n. G, e tratae-se na ua da Guia an-
mero '62.


Precia-se alugar tm grande eitio eom
s paoa plantaees de.apim, e.perto do -
W. qaem tivet, &4!&j-se no largo do werftdo de'
i.Jf iv S f 1 *,:' ^


I


0 PMinoerwolotal do Peoiry Davis
Matador da dor
Um amigo dos pobrea, economic e de
facil applicaygo, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve star desprovida
deste remedio.
Evternamente curs: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
does intumecencias das articulagoes do-
res de denotes nevralgias- rheumatism
-queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do figado, dispepsias, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitag5es.
Agentes em Pernambuco, J. C. .Levey
&C.


DROGARiA 9 FHARACA
Rua do Barai 4a Vietotta n. *6
PRE^QS I,50
Frams grandes 100
PeiMs 1-fW
i de frascos grades 1246'
Pequo
,c l ,. 1, ^ ti_

-T ... '. -,'; l. *': ", '" :l *' "'s*t'y '. ...


flu vvm 91"rn
0 bem conhecido fabricate e dboquesJos'
bamuel Botelho, se faz lembrado wNeNi1abalho
aWm da reputaglo grangeada nel pelo gosto,
promptidlo, asseio, etc., tern hoje .paraofterecer
ao publieo novoes porta-bouquets de bern estudada
e reflectida combrnaao de gosto: a trtar na rua
do Cnhuga n. 1, loja de relojoeiro, e na rua da Cw'
deia Recife n. 43, loja-de selleiro.
- AM"A
Pr ,-,a.se de uma para c sinhar : na rua do
Coronel Suassuna n. 280.

Alugamse
uma excellent casa parafamilia,com rnmites corn
modos, a saber : 5 quartos, 4 salas, cosinha f6ra,
um grande deposit d'agua, banheiro e gaz, na
rua dos Martyrios n. 15-2 : a tratar na refinacao
da rua do Rangel n. 43.
Ao commerdo
Jacintho Pacheco Pontes faz sciecte que, desde
o dia 16 de agosto proximo passado, traspassou a
sen sobrinho, o Sr. Augusto Jose do Couto, seu
estabelecimento denominado-Charuto de Ouro-
site 4 rua da Imperatriz n. 5, livre e deeimbara.
dado de qualquer onus. Recife, 23 de setembro
de 1884.
Agente deMeUles
0 agent Gusmrn mudou seu escriptorio para a
rua do Born Jesus n. 51.


A. s a criagdos
Amas de leite e teitores : quem precisar dirija-
se A rua do Visconde de Goyanna, antiga do Co-
tovello n. 119, mediante uma paga.
Aluga-se
o sobrado de urn andar A rua Imperial n, 286, 6
novo, tern muifos commodos e agua do Ileberibe :
a ti atar na rua do Crespo n. 18.
Criado
Precisa-se de um criado : na rua da Senzala
Nova n. 4.
Monte de ouro
AOs S:OOOfOS
Sob a denominacao Acima acha-se aberta A rua
da Imperatriz n. 30, uma casa para a venda de
bilhetes das loterias a favor do fundo de emanci-
pa~go provincial: A elles, antes que se acabem.
lma
Precisa-se de uma ama pars cosinhar em casa
de pequena familiar e passar alguma roupa a fer-
ro : no largo do Corpo Santo n. 19, segundo
andar.
Professor
Uma pessoa corn habilitates, offerece-se para
leccionar primeiras lettras, portugnes e francez,
em algum engenho proximo a qualquer das linhas
ferreas : a tratar na praga da Independencia uu-
mero 28.


Atteneao
Pedae-se aos devedores do espolio de Manoel
Soares Mendes, que venham pagar seus debitos A
rua Primeiro de Margo (Crespo) n. 12, primeiro
andar.
Parteira


Carlota deArauajo Lob, parteira do hospital
Pedro H, reside na rue do Visconde de Albu-
querque, antiga da Gloria n. 59, onde p6de ser
procurada.
Amas
Paseisa-se de duas pessoas : uma para comprar
e cosinhar, e outra pars meninos; na rua do Ba-.
rao da Victoria n. 48 A, esquina de Santo Amaro.




0Sir Lion BLOCH,
Cda (S"issa), tem a bonrad
inform w Snrs Medicos q
ucaiMaeaUq e rfdc ajrp w *.
4o MICRBWOPI


de4H XIIt
I Vidla ogiaoemiln&ie1oa! t tmulto
vtoids m IrsMa emGEiEk&, 0 Cu ds Eudir.
V fend I & omGE 4r34umwdsW"t


w ,::ii


KINA-CABADIES.
S0 Viao do I OaazNes, submeUtdo A
approvat~o da Acadelia de Medicina de
Paris, foi reconhecido come um tonics
0 pMO nOM 1w MW E Kan E enve!teo(por encerrar os principles consti-
ET EFERNOWTREErA tf ORC AIAtR tutivos do Sangue da Carw), que lM ao
raSEXPORTATION I'l"!11 sangee forca, vigor e ergia.
us Sur D TO useaaun, Osinrard e Vei-
NOTA. --Pars evttar as contrafacfOes, s6 a deve peaN, professors da Faculdad*de Medicina
acceitareas garafas qui tiverem incrustadas no vidr de, Paris, o receitam lodos os dias corn o
as palavras : Vinho do D' Cabanes, Paris, e mIlhor exito is muowees entraqecidas per
m 0'^ ^ ~ a ^^^ mielhor exit snoa8 ers nfaqueiaspo
sobre os rotulos, tiras de papel que envoltam oaexcessos do toda espocie, trabalko, prazeres,
gargalo e a marcde&fauica, ^M excesses de today especie, traballo, prazeres,
S a assignatua do D' Ca-f menstruac9o, edade critical e a9ainentacdo
gbranoesea mrs o aba, testcaeaxaeetaa
r bane. e e so doegarantiaM* yW prolonqada. E' extremamerte eflicaz contra
o Tonturas e Vertigens.
D4 resultados maravilhosos nos cases de Anemia, CAlorose, Pawperilo do sangue, Esteri-
Udade das muLeres, FI6res brancas, Perdas seminaes, Impotencia prematura, Bmmarectmmento
0Vgeral., TiSica pulmonar, Febres terlas, Zatermilttente, Palustros, Uneuuicas e
Ukpidemioas.
0 VInb 0 do W CaSanes, pela en& i- de sua acg~o cordial, desenvolve as forcas, active a
efrcul ao do sangue e muito reco eavel para as eonvalescen-as.
SFaz cessar os vomitos to frequentes duante a gravidez, augment a secreco do leilte nos
nutrizes e di extraordinario vigor as crlan inhas de mama; gracas a influencia dos seus prin-
cipios tonlcos, 6 soberano nos casoaes de Diabetes, Affeceao da medulla, Hysteria, Bpilepsta,
Sachitismo e em geral, em todos s casos em que e precise recorrer a um tonico poderoso, que
M vigore restaure as forfas dos doentes
Como aperitivo substitute corn grande vantagem os liquldos pernlctosos como absintho,
vermouth, etc. E' um preservative apreciao pelos viajantes e marinhelros, come anti-epide-
mico e antidote da febre amarella, Vomito e oetras Molessas tropical..
Deposit geral TROUETTE-PERRET, 163-16 M, a St-Antoine, PARIS
S oepositoo em Pernamnbuco:rXA 2Pr WL a SELVA &C, ouain dnllPaungla.


SANDALO MIDY
Pharmaceutfoo de Il Classe em Paris.
Approvado pela Junta central de oygiee do Bras2&
Estas capsulas acabam corn os fluxos em 48 horas, suppri-
mindo a Copahiba, Cubebas e Injec9oes.
Deposito em Paris, 8, rua Vivienne, e nas prmcipaes Pharmacias.



ELIXIR &VINH0


TROUETTE-PERRET
d, PAPAINA (Pepsina vegetal)
b Oas maid poderosos digestivos conhecidos ate agora, para combater I
AFFEC9OES DO ESTOMAGO: GASTRITES, GASTRALGIiA
DIARiEAS, VOMIlTOS, PESO NO ESTOMAGO, MA DIGE$1AD. ETC., ETC.
CS GAULM LOO DEPOIS DA COMIDA BASTA PARA CUR.R OS CASOS MAWS DBBL.U
SA venda nas principles Pharmacias Drogarias.
Venda Iem grso em Par :TROURTTE-PERRET, ma Saint-Atoinm, 4l
eky- l Uglr 51o tdo Gcemo Fraummo obre Os Firascos par evitualtars msaIl.
oi.istarios em PermmzabcO : FRAN" M. da SILVA & Q.


VIRNHO XAROPE oEDUSART
De Lactophosphato de Cal
Admifrtldo na nova pharmacopda official de Franpa. Approvado pela Junta central de Hygiene do Brazil.
As experiencias dos medicos mais celibres do mundo tem provado que o lactophosphato de cat
no estado soluvel, como se acha no Vinho e no Xarope de Dusart, 6, em todos os periods da vida
o reconstituinte por excellencia do corpo human
Nas mulheres gravidas, facility o desenvolviniento 4o feto e basta muitas vezes paraev *r os vomitos e
outros ac.iideaes da gravidez. Administrado As amas de leite enrique-se-lhes o leite, preservando as creanias
de colicas e diarrheas; a dentifao faz-se facilmente, ser d6r e sem convulses. Ma.s tarde quando a creanea
estA palfda, lymphatica, cont as carnes flaccidas, que apparecem glandulas no pescogo, a cha-se no lacto-
phosphato de cal urn remedio sempre efficaz.
Spa accao reparadora e reconstituinte n o e menos segura para os adults anemicos, que soffrem de ma
digestao e para os que se acham enfraquecidos pela edade ou pelos excesses. Seu uso 6 precioso para os
tisicos porqBe traz a cicatri'sacao dos tuberculos do pulmao e sustenta as for'as do doente, favorecendo sua
alimentacAo. Em resumeo Xarope e o Vinho de Dusart estimulam o appetite, estabelecem a
nutrifdo de uma maneira complete e asseguram a forma- So regular dos ossos, dos musculos e do sangue.
lDUSABTr PlarmacOutico, 8, rua Viofenne, ARIt i na pncips Pfmuis s ea"am




Sulfato deQuinina de Pelleti er
Cha-mado dos 3 Cachets


ARMET
Desdo a descoberta do Sulfato de
bovidade e pureza, e a sua marca
faIikao- Os SnrsAaMET DE Lis


DE LISLE & C"i, Succes bs res
Quinina por PELIxETTER, eSte product tern mantido a sua reputaeao de
preferida em todos os mercados do mundo, apezar da competencia e da
LE, successores dePelctir, realisando um novo progress, ieduernm
etier em pequenas capsulas redondas, delgadas, transprentes, muito
que nao endurecem como as pilulas e gra6jis. Sto o espcifico certo das
Se palustregs, das d6res deeabega, aquatas e nevralgias,
es do tigado e do bago. Na d6se de uia.ou duas por dia, '; a
swdwotonicos; excita o appetite, favorece a die*a camblte- as
1daao copo-aenergia nece 8via paras e irt a ebties e enferird s
I )1P, t0 200*i 6e5000 e,0[asia, o que permintte ao pharmaceutico

4 minas eL va o if me. Pelletier impress em W


,~~~~k 3*' ^vw {p
~AeP





TlPNANDO-O *
I MACtO FLEXIVEL E LUSTROSO
Pr Iarao oelo DOJCK RiCtAwaei, .EsItlJ
DEPOSITO GERAL
1 2-Rua Primelro de Marco-- IR
Rifo d, Ja.neiro
Unico agents em Pernambuco
ADAM-SON HOWIE a C,
N.---3 Rua do Commercib--N.-3
A venda em todos as boticas a. droariasa.

Allenao
Carnet do sertao especial ; vende-se na Bella
Aurora A praqa do Conde d'Eu n. 2.
85 a barrica
de cimento inglez de 320 libras, marca pyramid,
chegada de Londres: vendem Fonseca IrmAos &
Companhia.

Precisa-se de uma ama que saiba cosinhar-
comprar ; na rua Duque de Caxias n. 47.
Jardim das plants
Rua do Hondego n. S0
Sapotiseiros e sapoteiros muito "randes e co-
pados, dando fructo, a 4A e a 34, segundo o ta-
manho, e desccndo atW 15, corn seis palms. Comn-
prando-se mais de dez faz-se abatimento. Ha
outras muitas plants tambem para preos corn-
modos.


'C


Jos6 Lula da Silva
0 commendador Albino Jose da Silva, e sua
mulher. Dr. Francisco de Assis Rosa e Silva e sua
mulher, Dr. Jose Marcellino Rosa e Silva (ausen-
te) Albino Narciso Maia, e sua mulher, Antonio
Goncalves Maia e Maaoel Goncalves Maia, tendo
recebido a infausta noticia do passamonto de seu
prezado pae, sogro e avo, Jose Luiz da Silva, fal-
lecido em Portugal, convidam seas parents e ami-
gos para assistirem as missas, que por sua alma
mandam celebrar na igreja do Carmo, sabbado 27
do eorrente as 8 horas da manba, pelo que se con-
fessam desde jA summamente penhorados.
^ Jost5 August. dos action
Antonio Jos6 Rodrigues de Souza, sua mulher,
filhos e genre, e Joaquim Arthur dos Sautos, ten-
do demandar celebrar missas por alma de seun
falleeido genro, cunhado e irmro, Jos6 Augusto-
dos Santos, scxta-feira 26 do corrente, trigesimo
dia do seu passamento, convidam sos sens paren-
tes e amigos A assistirem a este acto. que tera
lugar na igreja da ordrem terceira de S. Francisco,
As 8 horas da manhi ; e antecipam os seus sin-
ceros agradecimentos.


Antonio Carlos de bouza Dantas, sob a im-
presaso afflictiva que causou-lhe a infausta noti-
cia do passamento de seu irmlo Mauricio de Souza
Dantas, A 20 do corrente, convida a todas as pes-
soas de sua amizade para assistirem a uma missa
qua mandarA celebrar a 26 do corrente, As 8 horas
da manhA, na matriz da Boa-Vista; pelo que so
confessa reconbhecido.


Felix de Albuquerque Mello
A esposa e filhos do finado Felix de Albuqu'r-
que Mello convidam aos seas parents e amigos
para assistirem ,as missas que por sua alma man-
dam resar na capella do engenho ArandA e na.
igreja da Penha, as 7 horas do dia 29 do corrente,
primeiro annivermario de sen passamento ; e desde
jA se eonfessam agradecidos aquell.s pessoas que
se d4gnarem assistir a este acto de religiao e ca-
ridade.. .




Capit&o Jo Alve e Marinho
lalcao
Agg~o Cesar de Andrade, condoido pela infaus-
ta noticia da morte de seu primo Jose Alves Ma-
rinho Falcao, convida a seus parents e amigos,
pars usitIrem a uma missa que manda resar no
c6nvento de S. Francisco, as 8 horas do dia 26 do
eorrente, setimo do sea passamento ; pelo que se
confessa desdo jA eternamente agradeeido.
Balearel Gercnlo Ferreira de
Lenmos nabello
Thomaz Garrett e sua familiar; tendo recebido a
infausta noticia do falleeimnento de seu presado.
amigo, bacharel Gercino Ferreira de Lemos Ra-
bello. convidam aos parents, amigos e affeieoa-
dos do finado para assistirem a umar misaa que
pelo repouso eteruo de sua alma mandam celebrar
na matriz da Boa Vista, sexta-feira 26 do correa-
te, As 8 horas da manha, aetimo dia de sen pas-
samento.
06i6-6sea:or Seim* 'Q.... do*
PAsmm mliranda
0 capitio Deodato Pinto dos Santos e sua mu-
Iher D. Maria da Silva P. doagSantos, sobrinhos e
afilhada do coronet Monsenhor Seraphim G. dos
Passes Miranda, fallecido no Rio de Janeiro, con-
vidam aos parents e amigos para ouvirem a mis-
sa que mandam resar por sua alma no convent
do Carmo, As 7 horas da manha do dia 29 dw
corrente, pelo que ficam desde jA muito agrade-
cidos.


_ Jos6 Antonio da Cunha Pereira
Iher e filhos, Manoel da Cunha
Ihber e filhos, tendo recebildo a
ter flleido em Portugal seuI
sogro e ava JiOl da Coanc& B
meou parents e amnigos p9A
missaque por nsu alast iaiism a
do orrenteAs8 horaa a
Pmtn Antnmia! a deju i i


/


^*^.*SS".^^-^ !*'
















OMIADO PEIA FIMIO C. DEIU I


COMPOSICAO DE FIRMINO C. DE FIGUEIREDO


Empregado corn a maior effioaga no rheumtiUO .
de qualquer natujeza, em todas as molestia da pelle, man o M on
6ores braneas, no. soffrimentos occasionados pela
impurOZ& do sangue, e finalmente nas differences f6rma da Byphis.
Propagador-A. P. da Ounha

As importantes curas, que este poderoso medicamento tern prmdu-
zIdo, attestadas por pess6as de elevada posicao social, faaem corn
que de toda part seja elle procurado, como o melhor e mais ener-
gico depurativo do sangue.I.
Depurar o sangue, como condigio de uma circulaco benefica e effi-
caz, eis em que consiste principalmenite o meio mais seguro de
conservar a sauide e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion.
0 Cajurubeba pela sua acdo tonica e energicamente depurativa,
e o medicamento que actualmente p6de conseguir esse resultado
sem prejudicar, nerm alterar as funco9es do estomago e dos intesti-
nes, porque nio cont6m substancias nocivas, apezar do vigor depu-
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mento.
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, com-
provadas pelo testemunho dos distinctos e conhecidos cavalheiros
que firmam os attestados.
Al6m dessas, aliis irrecusaveis provas, offerecemos mais, como
garantia de nossas asseverag6es, o testemunho dos illustres medi-
cos, Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes de Souza Pi-
tanga, e JoAo da Silva Ramos, que em sua clinic t6mrn conseguido
os mais brilhantes resultados corn o emprego do Oajgrubba.,


0 Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor
pol pa Faeuldade de Medicina da Bahia, -
Srurgi-o M6r do Commando Superior da
(imu.C :'iNacuonal do municipio do Recife,
1" Cil-argido Honorario do Corpo de Safide
do Exercito, Official e Commendador da
I i porial Ordem da Rosa, Inspector de sad-
d>," '.1b!i-a o do port de Pernambuco, Com-
A eULd r: d0a Imperial Ordem de N. S. Je-
cus Christo, Membro do Institute Medico
Pei namnbucnno, Medico do grande Hospital
Pedro 11, Socio da Propagadora da Instruc-
t (.o Publica e de muitas outras sociedades
i : u:.'.-a- c humanitarias, etc.
A"tosto quo tenho experimentado em mo-
est i-: chronicas da pelle e rheumatismos o
Ci'-. eb. (a do Sr. Antonio Pereira da Cunha,
c tir-,do born resultado.
0 referido affirino in fide mei gradus.
I<:cife, 29 de Agosto de 1884.
Dr. Pedro de Attahyde Lobe o oscoso.
Praxedes Gomes de SouZa Pitanga, Doutor
em Medicina pela Faculdade da Bahia,
Commendador da Real Ordem de Christo,
Cavalheiro da Cor6a de Ferro da Italia, 1-
Cirurgiao reformado do Corpo de Satide do
Exercito, condecorado corn as medalhas de
passador de ouro da Campanha do Paraguay
e de prata do Uruguay, Deputado A Assem-
blWa Provincial, medico do Real Hospital
Beneficente Portuguez, membro de diversas
sociedades litterarias, etc., etc.
Attesto que appliquei o elixir Cajimrubba
em cases de rheumatismos agudos, e obtive
excellentes resultados, send que per isso o
tenho preferido ao arope de Ricord iodure-
tado.
0 referido 6 verdade, que affirmo em fe de
meu grAo.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
Praxedes Gomes de Souza Pitanga.
Recife, 17 de Maio de 1884.-mm. Sr. Fir-
mine Candido de Figueiredo.-Cabe-me a sa-
tisfanAo de communicar-lhe o benefice resul-
tado obtido pelo seu preparado Giv4rbbano
tratamnento da enfermidade de que estava sof-
frendo menu filho, menor de 4 annos e meio
de idade,
Sobrevindo neste, ap6s dous annos de sof-
frimentos, resultantes da deslocaglo da espi-
nha dorsal, um formidavel tuixor na pema
direita, do qual originou'se uma fistula corn
grande e ince'sante deraimamento de pfis, a
sua sadde, a jutzo de alguns facultativos,
tornou-se seriamente compromettida, send
que mais me constrangia dizerem estes, antes
e depois da appariAo do mesmo turner, que
meu filho jimais poderia andar. Eis quando
um parent, pela proficua experiencia que
tinha do CajArubba, aconselhou-me o em-
prego de tao important remedio.
Effectivamente o fiz e corn tao feliz resul-
tado, que em meio do primeiro frasco acha-
va-se a crianla corn tamanha robustez a ponto
d andar a casa todas, af 'sentindo mals as
d'-'s na espinha, que tauto a torturavam; a
fi ula cessou de tanto suppurar e apenas ma-
rejava uma agua esbranquicada, devendo-se
suppOr proveniente, segundo o citado juizo,
de hayer osso cariado.
Emfim, 26 tal o vigor de que gosa hoje meu
filho que, parece-me, corn o use do terceiro
frasco do Cajutrubdba conseguirei a cura radi-
cal da fistula, muito embera o cariamento do
osso; send para notar que o Cajirubeba teve
a forca de destruir sem a menor operacao as
carnes esponjosas geradas nas bordas da refe-
rida fistula.
E para que Vine. possa fazer o use que lihe
appoIver desta minha declamraco escripta,
por verdade subscrevo-me de Vmc. attencioso
venerador c criado, Manoel Florencio de Mo-
raes Pires (Empregado na Thesouraria de
Fazenda.


Joio da Silva Ramos, Medico pela UTniversi.
dade de Cdimbra, Cavalheiro da Imperial
Ordem da Rosa, Commendador dasOrdens
portuguezas de N. S. Jesus Christo e N. S.
da Conceicao de Villa Vicosa, Fidalgo Ca-
valheiro da Casa Real Portugueza, Moqo
Fidalgo corn exercicio no Pao Imperial do
Brasil, Socio Correspondente da Sociedade
das Sciencias medical de Lisboa e da de
Medicine de Paris, etc,, etc.
Attesto que tend empregado em meus do-
entes, durante trinta annos que exereo a cli-
nica, todos os depurativos conhecidos, quer
nacionaes, quer estrangeiros, de nenhum tirei
tao prompt e effiaz resultado no rheuma-s
tismo, na syphilis, e nas molestias da pelle
como do Cajurubeba do Sr. Antonio Pereira
da Cunha, ao qual devove o restabelecimento
de varies doentes, de caja curs eu tinha desa-
nimado corn o emprego dos outros depu-
rantes.
0 que flea dito 6 verdade, que confirmarei,
se precise for, corn o juramento de meu grio.
Recife, 22 de Junho de 1884.
Dr. Jodo da Silva Ramos.
Attesto, porque vi e observe!i, que a preta
Escolastica neo andava a quasi 8 annos, tendon
as pernas completamente chagadas, e corn o
emprego do Cajfirubeba desappareceram as
chagas e comeqou a andar. Recife, 6 de
Agosto de 1883. Gervasio Campelo Pires
ferreira (Desembargador da Relacao de Per-
nambuco). -
Recife, 22 de Abril de 1883.- Ilm. Sr. Fir-
mine Candido de Figneirede. -Jose6 Caetano
de Medeiros, Tenente-Coronel da uarda Na-
cional e Cavalheiro da Ordem de Christo. -
Declare que o seu preparado Cajurubdba 6 um
prodigio Meu filho Cleofas soffria de dartros
a ponto de se ir tornando uma molestia s6ria;
depois de se ter tratado homeopathicamente
e corn mais outros remedies, aem que melho-
rasse, usou do seu Cqajrubba, e antes de
acabar umn frasco desappareceram come por
milagre.-Um ountre meu filho softra de urnma
ferida na perna,, e depois de tomar a Sala e
Caroba per alguns mezes, sem que-a molestia
obedecesse, corn o use do seu milagroso Caj4-
rubaba ficou perfeitamente curado.-Uma mni-
nha nets, soifrendo de flores braecas, recor-
reu ao seu preparado, e em poeacos dias ficou
boa. A' vista disrtoeno devove occultar tho pro-
digioso medicamento, nao -s6 par animal-o
em seu trabalho, como para enesinar asoe of-
fredores a taboa da salva4ho. Joe Castano
de Medeiros.
Parahyba, 8 de Marqo de 1884. Snm. Re-
gaciano Olympio de Oliveira.-Sendo eu nes-
ta provincia o agent encarregado da venda
do medicamento .Caurubka, e tend Vmc.
felt use do mesmo, rogo-lhe se digne de in-
formar-me corn franqueza o estado em que se
achava, e o resultado que tirou coin o mesmo
medicamento, podendo eu fazer useo de sua
resposta. Sou corn estima de Vmc., Manod
Pe-eira da Cunha.
Sr. Manoel Pereira da Cunha.--Tendo com-
prado em sua fabric Apollo o preparado vi-
nose, denominado Cajztirubba, para meu psi,
que se achava soffrendo de uma erysipela no
p6 direito a mais de dois annos, reapparecen-
do-lhe corn periods de mezes, e fazendo elle
use do Cajurubeba, corn oito dias sentio gran-
de melhora e hoje acha-se curado.
Outros incommodos que tambem soffria,
come uma inflammabae no estomago e uma
empigem, desappareceram corn o use do Ca-
jurubdba. Desta minha resposta pode fazer
o use que Ihe convier.--De V. S. amigo, at-
tento e criado, Rogaciano Olympio de Olivjdra
(Despachante da Alfandega).

Aclam-se devidamente reconhecidas todas
as firmas dos attestados per tabelliies pu-
blicos.


DEPOSIT CENTRAL-Fabrics Apollo, Rua do Hospicio 79, PERNAMBUCO.
SA' venda nos deposits da mesma fabrica-rua do Marquez d'Olinda 52, e rua do Cabuga 14.
, -, I I, I II '


AO COEIEBIO

Viagens ao centro
De Ollnda & Itabayanna poer Igua
S rassu, iGoyamnna e Itambt
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde : passa-
gens tWnam-se A rua Primeiro de Mar"o n. 1,
ioja.
'De Itabsyanna A iiinda por Itam-
bh% ClGo anna e Ignaraesub
T.daas as ter.as teiras, As 4 h,,ras da tarde:
raseag-ip *i tmratr cm Lourenw, Prre-ira d'Amo-
tim, vii ItambM.
Viaens avuit.s pars qualquer parte e em qual-
quer di:, martin o10 do pInto que se convencionar e
a pre.os comrnidos Essas coj trHt4ai s8 A rua da
CompHnhia Praainbut-ona n. 4 Enearrega-se das
bag gens que nao pudtiem ir nsa diligeucias.


I INHA COATS


Luwtrosa para machine, e a Maeia de 6
fios a taoto para machina como para cosor a mo.
--NAo se usa n.ai linhn em n,,vllo-
Pede lisha em carretel corn nome
J. & P. COATS.

Porla da fortuna


Um sitio para alugar
Aluga-se a casa sita no Caldeireiro, junto ao
sitio em que reside o Dr. Jos6 Bernardo Galvio
Alcoforado, tend os seguintes commodos: 2
salas, 6 quartos, cosinha f6ra, quartos para cria
dos, quintal corn arvores fructiferas e jardim,
eaeimba corn boa agua e muite perto do ro, para
e qtal tern sahida : a tratar corn o Sr. Julio
Fuesktemberg, At rua do Imperador n. 32 loja de
joins._____________
Precisa-se de uma ama que saiba cosinhar :
ua rua Nova n. 16, leja.

Aluga.se
-a.ma grande casa sita A ruan da Aurora n. 167,
, jmtadst e caiada de nowo, corn grande sotao, pro-
prio pars grande familiar, corn canalisacso para
gaz, corn agua, quintal todo ,iurmdo : a tratar
flt rua do Visconde de Goyanna n 100, Entron-
-eaento, Manguinho.


?Mfsar a testa na po-
voaoo de Beberibe
SfPodro C"te U & t ., om easa de sua resi-
aiaii'i no pl do Seberibe n. 32, dispondo de
4ulquer pessoa que precise slli
u, snPos, pernoitar on usar dos e u-
S l' t^o magnifico rio do Beberibe ; as-
ua ,tod -os aeu. amigos, que
SB l 4ivel tada de eada um,
toode, deencia e respeito
-: llta de Carvalho.


,-~-- .4


A-no 'publlco, Sob sta dpnominacl. ae.hna a"hrir irus
quoo huMM4io6 qu t ita do Bario ,(i Viei'ia ii. 4. um. r ,'. r>sar venda
alo t bmpsa db.tabeled. ,k bllkftOi dauetsan espM.io. at, u ,-r do fundo
akito ist do CO(me 4a A. di mmei ncia .ro inei.. jis iam e"sa
te f Bo A&C, ii- veda -ea portent,.. -





KdF_. :
,- ,

;;% :4 --.


- ~,v.


...=m i, .,.,.

SLAA
.- ,
-^ ^ Tl,^ ,' '.,.*..*.^ .^'1 .


0 aba.. a-iig.,do ,. en ;.tm os ilto
telizes ballots gfaantid&bs da 73a loteria a
orts de 4;000 em 2quartos n. 2170, a sort
de 100# em 2 quartos n. 82, alkm tie ou-
tras muitas de 826 166 e 86.
Convida os possuaidores a virem receber
sem desconto algum.
0 abaixo auuignado tem exposto a
venda os seus felies bilhetes garantido da
loteria 74a 6b4mfio da taatriz de Pea-
queira, que e extrahira sabbado 27 do
corrente.
Preqpos


Bilhete int
Moio
Quarto
nm porqpo


eiro 4000
2d000
de 100500o paro
d-ioo*pr


elma
Bilhete inteiro 36500
Meio 1;750
Quarto 8875
Antorio Augusto dos Santos Porto.


AIVENTOIIOSA

Aos4:O44O$W

BIIMTEI8 ABANTWDOS
16-Rua do Cabuga-16
0 abaixo assignado vendeu nos sens
venturosos bilhetes garantidos os premio so-
guintes: 2 quartos cornm a sort de 4:000#
no n. 2170 al6mn de outras mais de 32#,
16# e 8#, da da loteria n. 73.
Convida aos possuidores a virem rece-
ber sem desconto algum
Acham-se A venda os venturosos bilhe-
tcs garantidos da loteria n. 74 em beneficio
da matriz de Pesqueira quo se extrahirA no
sabhodo 27 do corrente.
PriE(OS
Inteiro 4:000
Melo 2:000
Quartm 1:000
Send quantldade superior
a 100:000
Inteiro 3:600
lelo 1:160
Quarto t 15
Joaquim Pires da Silva.


CASA DA FORITUNA

os 4:00 0


tiua Primeiro de Nardo n, 23
0 abaixo asignado teodo vendido nUos
seus afortunados bilhetes o inteiro n.
1,419 corn a sort de 800000, quatro
quartos n. 629 corn a sorte de 2005000,
quatro quartos n. 3,111 coma- sort 100#,
dous quartos n. 309 con a sorte de 1008,
alumdeoutras sorts do 2#, 16!e 8& ,da
loteria (73.1), quo se cabou de e'mtrahir,
oonvida'aos possuidores A virem rceber
na cenformidade do costume sem desconto
algmn.
,Acham-se A venda os seus afertanados
bilhetes garantidos da 3.a part das lo-
terias a beneficio da matriz de Pesqueirao
(74.a) que se extrahirA no sabbado 27 ds
corrente
PE OS


Inteirc
Meio
Quart
Bm quaint
Inteirc
Meio
Quartc


4^000
2oS000
) 1,5000
Idade mator de 100
3j?500
1,#750
D #875
Mawod Martins Fiuaa.


CAA BQUII
Aos 4:00OOO
BILBEH u ,O

Itua do Baro da Vletorla a. 40
e eama* do eostune
0 abaixo assignado acaba te vender
am seus felizes bilhetes dous quartos de
n. 309 corn a sort de 1008000, e di-
versos premios de 328000, 168000 84000.
0 mesmo abaixo assignado zmvida sos
o ssuidores A virem receber na conformi-
ade do costume, sem desconto algum.
Acham-se A. venda os felizes bilhetes
garantidos da 3.1 part das loterias a
beneficio da matriz de Pesqueiras (74.8),
que so extrahira no sabbado, 27 do cor-


rente.



OR


Inteiro
Meio
Quarto
porlao
Inteiro
Meio
QJnWto
Joao 0


PRECOS


4,5(000
26000
165000
de iokOOOOI pra
eima
3,500
16750
i w a 875 .
Teaqduima. Cvta Li.


Fabrica a vpor, 8nOO
Antonio Jos6 Maia & C., prop itarios
deste estabelecimento, avisam ads sgus uha-
merosos freguezes e a touos Oo Srs. corn-
merciante em geral, desta e das outrts pro-
vincdas limitrophes asim como -ao respeitav-
el public desta capital, que em vista do
grande deposit e augmento do frio,
resolvem vender Os sens chapos po. Ipreo
o condigea em0 o M Apetc. D iio
da ica irua do ar da'Viftor&
34 S'36
Ot N Wbv


tavel pubicOum r m.n
de e variado sortimen-
to de relogiosdos maip
aereditados fabrican-
tes, e se acham habili-
tados a' vendor mais

barato do que outro
qualquer, visto rece-
berm directamente.


-Todos os relogios


vendidos n'esta


Sao


garantidos.

Rna do Cbna Bn. 4


casa


Pilulasantidyspepticas
E
Reguladoras do venire
Preparadas por

BARTHOLOMEU& C.
Pharmaceuticos honorarios de S. M.
El-Rei~de Portugal
Estas pilulas, cuja formula nosi foi coufiada pe-
lo distinto clinico desta cidade o IlUm. Sr. Dr.Car-
neiro da Cunha, slo applicadas corn o melhor exi-
to contra a fraqueza do estomago, prislo de ven-
trw, engorgitamentos do figado e baco, anemia,
tonteiras, hemorrhoidas, etc., etc. Ellas nao cau-
sam e menor vexame ou dor ao estomago, produ-
zindo ,sua ac*o operative branda e suavemente.
Nao prostram as forcas, nerm abatem o espirito,
antes pelo contrario dao alento, desenvolvem o
appetite, dao maior vigor e restituem aos doen-
tes suas primitivas forcas, concorrendo assim pars
o complete restabelecimento da saAide.
MODO DE USAR-Uma aduas pilulas pordia,
uma hora depois do jantar, ou ao deitar se.
Umideo deposit
4-.-Bna Larga do losario---4

Febres intenittentes
chamadas vulgarmente eu6es.,
Cura rapids e certa pela AGUA ANTISEZO-
NATICA de
Rouquayrol Irmaos
Este poderoso praparadb e reionhecido hoje
como ESPECIFICO contra esta molestia
Vende-se
na boticas franceza u drogarias-A. CAORS
22, rua da Cruz. (Recifte)

Modista
Raa ta Prala nu 6, segundo andar
duvirges Mana Coelho participa As suas nx-
merosas fregutzas que dispondo de habeis costu-
reiras, acha-se prompt a satisfaser pelos figun-
nos mais recentes qualquer toilet, como sejam.
veitidos para casamentos, bailes, theatres, pas-
seios, etc., e euxovaes para baptisado.

Aluga-se
brado n. 9 na Passagem da Magdalena.


Nesta typographia se dirA quern precisa de urn
copp pratica de cobran s e que d6fiador de sua
ceoiducta.

Boa acqnisi ao
'Est para alugar a casa sita em Babeibe, de-
fro*te da estagao do Porto da Madeira, propria
paaqualquer estabeleciment. por se achar em.
etui ; a tratar no mesmo lugar com o Sr. Pra-
xides, e no Recife corn Jose Vicente Godinho, A
ru do Jardim n. 19, ou rua das Caladas n. 32.

Segundo andar
Iluga-se o da rua de Lomas Valentinas n. 50
eoa bone commodos muito fresco e per prego mui-
t-azoavel, atratar na Livraria Parisienae, a rua
Pfmeiro de Margo n. 7 A,
i OtULOS 1i"ITRALS
puwm a_ &DKEB STUART & C.
,rown & V. receberamn detenhos e
especlfleai6e. destew trilhosn
como tambenm de waOles
e loeomotivau
Os tritAos e dormentes sao todos fie ayo portanto
tera muila dura-o-o ansentame~no d mais fail do
que corn dormentes de madeira.
N. 5-Rua do Commercio-N. 5

Ama *
Precisa-se de urns ama para cosinhar (livre):
na rna da 'entura n. 3, Capunga.


Precisa-se de rnma ama que cosinhe bern : na
nirt larga do Rosario n. 18, taverna.

BEE ,*


JUIAb

TMUEL WOLFF & C.
Participam aores-

'peitavel' public, que
continhamn ter um sor-
timento de joias das


gais modemras


e dos


rais apurados gostos.
;Compromette

^reir maisqualm

^kq^e em ottiqual-


N a ft ri U "a ~ 14 1 7 h o .
p
-N&am daUaiba.47 e=gW -Mm e tr-
5e babados do teda as
do., redoadoseK 0^" uj"h


NO


to conhecido


mercado,


n'este


em novello


de 200 a 400 grammas
e em saccos de 25 ki-
los, da muito acredi-


I Ievae W .OJ UMa peop.a AmsWIPA6 oipra-
DID ionfheddo BOI Temea 0 gernnm
,pasma moleatis.
Vende-.. a verdadirea farinha Lwft,
do Dr. Frerichl:
55 RUADO IMPERA)h 55
Eutabdecimento do muaius e piase do Vier
torPrdpr"


.VUiAS___


Liquidav o

e -Para acabar
Popelines lisas, de listras e lavradas.
IAs de quadros, escossezas e lavrada.
Alpacas ling e de listras.
Grenadines de cores e pretas.
Cambraias bordadas e abertas.
Vestuarios para meninos.
Loques.
Chap6os para senora.
Chitas lisas e de cores.
Fichus de seda e de IL.
Capas de malha de IL
Para eontinsmar
Collarinhos e punhos para senhora e homem, di-
versos feitios.
Camisas sem collarinhos e sem punhos, corn pu-
nhos e cm collarinhos e pmunhos para home,
desde n. 35 1 45.
Camisas para meninos desde n. 28 A 35; sem col-
larinhos, de n. 32 A 35.
Camisas, saias, penteadores, caleas, gollas e pu-
nhos para senhora.
Gravatas, grande variedade.
Meias crua#, brancas, de cores e pretax.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, vellu-
dilhos, brins brancos e de cores, luvas, perfu-
marias, etc., etc.
Papoula &.C.
IS Rua do Cabugh -. 19
Em frente a matriz de Santo Antonio



Flo 0 B4H14I
Souza Moutinho &
C., tem constantemen-
te a venda fio d'algo-
dho da marca L, mui-


tado fabrica Bom -Fim A1 ruado Imperadorn. 16 compra-se, vende-m
7 lugfs.-se e troea.-mf nrova aenaajina


'a.


de Catilina & D'utra.
Rua do Marquez de
Olinda n. 22,

Cal nova
de Lisboa : vende-se na rua do4morim n. 52.

Doce de goiaba
Vende-se de oito latas pars eima corn dedoe d
goiaba puro, per precos convenientes : na rua do
Coronel 8uassuna n, 242, antiga rua Augusta.

Fumo picado
Vende-se excellent fumo picado para fabric
de cigarros a 15S000 os 15 kilos: na fabrics
Apollo, rua do Hospicio n. 79.

Grande reduce o de

prevos!
Cortes de vestido de cretone e perealina, mo-
dernissimos.
Fichus superiores a 26, 36, 4;, 51 e 66000.
Espartilhos a 46000.
Sortimento geral de collarihbos eplastrons pars
homes.
Collarinhos de linho a 200 r6is urn.
Las escocezas a 240 r6is o covado.
Fustoes superiors a 400 reis o covado.
Brim de linho pardo a 300 r6is o covado.
Colchas de todas as qualidades.
Rua Duque de Caxias n. 62
Mendon~a Primo & C.


smo
Vende-se urn important sitio A rua Imperial
primeira entrada para a Cabanga. defronte da
via-ferrea de S. Francisco, corn 100 palmos de
frente e 800 ditos de fund, part murado, tend
duas casas de tijolo que rendem 15; mensaes, vi-
veiro e coqueiros : A tratar corn o agente de lei-
lao Gusmao, A rua do Marquez de Olinda n. 10.
Carro vicoria
Vende-se umn quasi novo e corn os comrntentes
arreios : a tratar na rua do Barub da Victoria
numeio 4

E' acabando
Cortes de melesquins de eores corn pequeno
defeito a 1,5 0, 6 barato
Idem de casemiras inglezas suoperiores a 21500!
Idem idem pretas a 24500 e 49500 |
Brim pardon lena, corn 1 metro de largura a 440
rs. o covado !
Dito branco de linho n. 6 a 11500 o metro I!
Bramante trangado corn defeito a 600 us. o dito!
Lengos de linho em caixinhaus a Sj a dasia!
Camisas brancas superioreb a $ a dita I
Chales de aemira grande a %3 rn I
Coxas de cores e cobar forradas a 26500 e
,P800. 0
S S6 o 59 a ruas D de Oaxia
por bwar do sallo do eabenefre, loja de Car-
neiro da COuia A 0.
,tern 'ador S-


Ma' s S v-


Nova machina de cos-

tura
Denomluada Aurora
Est& em expouio A rua do Bar da Victoria
n. 30, loja de Antonio Pedro de Souza Soares &
C., a nova machine ; cose corn dous carreteis de
linha, pedendo ser de 500 jardas cada urn, e
f6rma os dous pospontos como se fosse de laaa-
deira, 6 de grande vantage. No mesmo estabe-
lecimento tome censtantemente um grande sorti-
mento das melhores machinas de costurs de todos
os principaes fabricantes, e vendem em porigo e a
retalho sempre por preeos muito razoaveis ; na
rua do Barao da Victoria n. 30.

0 Pauline


Anutlgo
pos a
mero


Vende:
Sardinhas trufadas, ditas corn tomatoes c ditas
em azeite superior, em latas de diversos tams-
nhoe.
Linguae do Rio Grande, magnificas!
Manteiga ingleza de barril. muite fins.
Uvas e magaes superiores.
Tamaras e doces crystajlisados em caixinhas,
proprios para presents.
Lindas caixinhas corn biscoutos finos.
Farinha laet6a de H. Mertl6s.
Venham ver
Que o prepo
Agrada



LEITE BE AVELOZ
Concentrado, perfeitamente incoagulavel
e conservado pars exportagae
PELO B CH,,REL
Joo Baptista Gilirana Costa
Manipulado pelo cirurgiao dentist
Numa Pompilio
Privilegiado pelo Govemrno Imperial e approva-
do pela Junta Central de Hygiene do Rio do Ja-
neiro.
Para a eura de eaneros, ferlda
ehronleas e syphilltleas
Unico deposito geral em Pernambuco
Rua do Barao da Victoria (onut're.
ra Rua Nova) n. 34 f andar

Irul ldie larO"1 2,1 agolie i s
Preeo cadsa fraseo pars cancros 66000
Formula especial para uleera6es e gra-
nulaq5es no collo do utero e cancros
syphiliticos 56000
Para feridas 6600M
Paras salos 200
Cads frasco leva o retrato do bacharel Gitiraa
Costa e assiguatura de proprio punhlo e rubica de
Numa Pompilo corn tinta encarnada.

ArmarAo
Vende-se urnsma armaco par fabrnea de cigar-
ros, bern como alguns utensilios e mereadorims,
inclusive candieiros e regisiro para gaz : i trLU
no ar0nmazem n. 96 do acdo Ramos.


F o dlgo-Ude,- da*B40ma=&

,, B B do r,",
NAP.& a* gain&


arehlarmazem do Cam-
rua do Iniperador iu-


,.:.


?4 ~4L~ ~


,' .. .. a
.Mm..d' :.' A-


- .... .' ." : : .*A ** -


vs.'.d. 1.4
~T ~ri..... .'., ',-fts',


'1


Cambraias transparen-

tes a 3$
E' peebintcha
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, Aesqm
do becco dos Ferreiros. vende-se peas de=r-
braia branca transparente, send azuladin ,
pars vestidos a 34 a peca ; sao muito baata.

CRAVOS E FLORES

Na rua da Uiliio n.

33, ha sempre para se

vender cravos e flores

Chambres
A' 2500, 3000 0 48000
Na loja da rua da Imperatriz
n. 41
Vende-se chambres de ch ta e cretones a 21500,
3;000 e 4.4000, para acanar, isto A esquina do
becco dos Ferreiros.

Riscados do Rio corn

avaria.
Superiores algodoes do Rio de Janeiro corn pe-
queno toque a 200 e 320 rs. o covado !! na ra
uque de Caxias n. 59.


Vende.se
o sobrado grande de um andar e sotlo na estrada
de Luiz do Rego n. 13, em Santo Amaro, ceM9
janella nos dous oit5es, quintal grande e muradc.
quartos f6ra, cocheira, viveiro, por.ao e grade dO
ferro na frente e urn grande barraceo fechado a.
lade do mesmo sobrado, encanamente d'agha, ga
e drainage : para informag5es no ConsulaloBri--
tannieo, rua do Commercio n. 16.
Trastes


-7-77 7-177





















j lnitOSTormenores e peei aas

tram-so7, lai no bositat
militar X M Onente de
d'infanteriae orcdo;v otibro,
tenent-a d%, p ,kila metade do ros-
to paralisado, em sItado do ter mettido,
por descuido, a ponta da espada no ouvi-
do e esta ter magoado o nervo facial,
'*- qe pensava qaando lhe aconte-
cen ests dAesastre ? perguntou o d'infante-
ria ao seu companheiro.
Pnsava na direcgo dos bales.
,a direclo dos baloas! E accredi-
ta n'jsso
Corm certeza quo acredito.
IS- Pois bom, fomos feitos para nos en-
toariermros, porquo e tambem a mininha
ideia-fixa; pense n'isso sem cessar e no
que serA a guerra quando se poderem di-
rigir os aereostatos.
A guerra? Mas ella tornar-se-ha
impraticavel; qual serA o exercito que
quei'a entrar cm campan'ia, quando for
perseguido per uina nuvom de navies ae-
rios que o siga come ayes de rapina?
Convenho, mas emquanto se espera
a paz universal, teremos uma grande van-
tagem, na proxima guerra, so formos os
unicos a ter d'esses navies!
Pois bern, trabalhemos.
Estadito, e sem descango.
Dcsdo entao, os dous officials tornaram-
se inseparaveis c prormetteram unir os snus
esforcos e as suas intelligencias para che-
garemn a solueFo d'cste problemna tLo im-
portant.e.
Cinco annos depois d'esto encontro, a
awreostatica military entrava n'una nova
phase. 0 ncminento coronel Laussedat ti-
nha sido encarregado polo ministerio da
guerra d'organi-ar c de aperfei9oar os di-
versos systems quo tinham permettido,
durante a campanha de 1870, commani-
car corn as pracas sitiadas.
0 general que tinlia per principio confiar
os diversos serviegos a officials, em quem
reconhecia aptidoes especiaes, dando-lhes
unia grande independencia, chamou os ca-
pitAites Rnard e La Haye, que sabia torem
trabalhado juntos na aereostatica e pedio
ao mininistro da guerra que esse serving
fosse especialhcnte confiado a estes dous
officials. *
Foi desta manoira quo os dous camara-
das de hospital (porquo ecram eldies) se
acharam reunidos e viram realisar uma par-
te dos seus nonhos de mocidade.
N'essa 6pbca os trabalhes de aereostati-
ca consistiam, sobretulo, ein satisfazer aos
p-,didos dos inventories. As dispezas pro-
vistas para as exporiencias cram quasi
nullas. Era pouce para quem tinha post
no seu prograrnma a conquista do ar. Por
isso a comnissao da aereestatica dirigio ao
ministry da guerra um project 'l'organi-
sagao da aereostatica military, comprehen-
dendo :. a creagao de baloes livres para as
pragas fortes, e do baloes captives para os
exercitos em campanha; pediu umrn vast
terrono military para fazer experioencias, c
finalment,- pedio para comegar a construc-
A,9o d'um balAo a que se podesse dar di-
rec1o.
Este prqjeeto foi posted do parts niao so
Ihe tendo ligado importaneia!
Para se chegar a um resultado era preci-
se bater a outra port, e Renard sollicitou
umrw :audieneia ao general Berthaut, entrio
ministro da guerra 0 seu pedido nao foi
atteadiclo, sendo mesmo prevenido, sob
pent do prison, do se abster do tentativas
pessoaes.
Haye te ontre idea de so dirigir a
Mine. Berthaut. Remetteu-lhe uma me-
moria na qua! estava indicado, da maneira
a mais clara, o papel que representariam
os baloes cm campanha, desde que so
conseguisse dar-lhes direcgao e affirmava
quo esse resultado poderia ser rapidainen-
te obtido I


FOiLHUETIM



0 (RJLRETA

POR

G. PRA0EL


WR\IR PARET
A i-llI llu


(Continua.'to do n. 221)


XII


D)spa' enriaft


E vinte vezes rodeara aqueAlas casas.
esgueiraudo-s semr raido come unea som-
bra perdida ao' long dos mures e das cer:
cas.
Parava por vezes, escondia-se, doixava
passar or transeuntoes o continuava a sua
' canada, corn uma inalteravdl paciencia, os-
ta arma dos fortes.
E eis que do repente, na oceasilo em
que sahia de mansinho do cercado do Moi-
nho do Gallete,, parou, conp que pregada
Sno lIagar.
Elle estava na su a frente a vinte pas-

Rwconeoia-lhe os hoinbros largos! aq"el-
to cachajo do turo, co apelga e& o Lii-
sada! Era el-ia',;l av


to, ess a ~oli a 4 ke- ea 40 e Meuqn
end. ds',.capibles s'-ieiurd-: eL-%1ay asp, p
derain, debaixo di as diroego do e.ro-
nal Lauwsedat, estadar tbado quo 'dSiea-
peito a'asu l s.
Em monos doer.3 maz: S podie Ver-se no
parquo de Meudon, officinas para cozer os
estofos, fazer cords, fabricar as rateria.
impermeaveis, os novos apparelhos pare a
fabriaeao do .hxdrogenio estavainm costrui-
des; fizoram-se estudos sobro as differ-
tes parties do balk; sobre os apparelhos
de subida o do descida; construiranm-se e
ensairam-se moetres deo pequeno peso; um
pequeno imodello do balo alongado tam-
bern estava feito; eonfim um laboratorio de
chimica, um gabinete de physical e um ob-
servatorioainetereologico estavam fomrneci4os
corn todos os apparelhos. Foi depdis dos-
tes trabalhos preparatorios quese propozna
commissao, sob a presidoncia do cornel
Laussedat, um primeiro project de ballao
dirigivel, corn planes e orgamento, feitos
debaixo da direcea'o do capitao Renard,
acompanhando um pedido do funds este
project.
Infelizmente o general Berthaut tinha
sahido do ministerio e o seu successor,
que nao estava ao facto deste negocio, ne-
gou os funds e a aereostatica military ficou
ametgada de morte.
Estava-se entAo em 1879.
N'uma viagem que La Haye fizera a
Lyon para, estudar a fabricaglo das fa-
zendas para bales, encontrou-se per aca-
so, no caminho do ferro, corn Henrique
Laurent, o director das sedas dos arma-
zens do Louvre.
Fallaram em bales e Laurent fez a
inevitavel pergunta :
Julga que so chegue a dar-lhe direc-
9gio ?
Come, se o acredito! diz o capital.
Mas estou tbo certo come 2 e mais 2 se-
reinm quatro.
Enta'o porquo espera ?
Que me deem os meios do o come-
gar i
E o capitao contou o que se tinha pas-
sado.
Nieto p6lde faser mais nada ?
De certo que n.Ito, emquanto a com-
missao do oramento nos ne a1o der um cre-
dito suppleanentar.
E julga que seia possivel ?
Sim, corn uma condiglo: e 6 que o
proprio president desta commissIo tome
conta do negocio.
Gambetta ?
Porque nao ? Elle deve ter um fra-
co polos baloes, quo Ihe permittiram ir le-
vantar as provincias em 1870.
Mas 6 precisamente Gambetta um
amigo de meu irmato, responded Laurent,
e eu encarrego-mo de Ihe fazer conhecer
a sua situa9aio.
Tres dias depois os dous officials de
Meudon recebiam uma carta daado-lhes
uma entrevista, a meia noite, na rua de
Chauss6 d'Autin, no escriptorio do Gam-
betta.
Arthur Laurent, irm:io daquelle que ha-
via encontrado o capitito no caminho de
ferri-o, tinha ido ha vespera procurar o ce-
lebre tribune.
Oh, meu querilo, disse alegremente
este ultimo, que neticia me traz ?
Urea grande novidade, Sr. deputado,
p6d dar-se direccito aos'baloes !
Gambetta encolheu os hombres.
E' serio o que diz?
Muito serio, visto ser affirmado polos
offihiaes que estio encarregados, polo mi-
nistro d. guerra, do estudar a questao.
Ah! traga-me os offieiaes, isso inte-
ressa-me muito.
Dito e felto.
Foi assim que Renard e L. Haye fo-
ram apresentados a Gambetta.
Trocaram poucas pal.avras. 0 tribune
leu corn atte.niao unia memoria redigido
Ella, poren, conservava-so f6ra do seu


alcance, escondendo-se nos cantos e nos
angulos da runa, tendo-o seinpre A vista e
nao perdendo nenhum dos seus movimen-
tos.
Chegando ao ponto dos carros do boule-
vard, Paloque saltou para dentro de una
carruagem; antes, pore:u, sondou com a
vista as iinmnediaeoes, e vie que nada ha-
via de suspeito. Nada: alguns passeian-
tes inoffensivos, um agent do policia que
olhava para elle estupidamente, corn numa
indifferenga idiota e pensando em cousa
muito divers da seguran9a particular ou
geral !
EntAto, abaixando a cortina, deu a direc-
9ao ao cocheiro e prombtteu-lho uma boa
gorgeta : o o cocheiro fustigou o sendeiro,
partindo a trote largo.
Thereza metteu-se entito em outro car-
ro, o introduzio unea moeda djcem soldos,
qaanta consideravel para a sul magra bol-
sa, na miao do cooheiro dizendo-lhe do va-
gar, a moeia voz, vermelha e confusa, como
se praticasso uema mA, acgio:
Siga aquella earmuagem e namo a per-
ca do vista.
0 cocheiro dou uma risadinha, e, pis-
cando os olhos, metteu no bolso a inoeda
U;e coiem solos
Parece que lhe pregam alguma pe-
ga, tiasinlia.
Mas deixou-se de gracejos, e comrntoda
forga chicoteou o cavallo, murinurando :
Nio oceaiis' do brincar, apequena
estA triste, e entretanto 6 bonita a vals.I
0 ca-ro do Padoqu e dirigra-se n'ina.
carreiraAavoiaol a c'ixoea. A avenjia im
Quawnmo Thepzc vio. iOoBe ; CsSi3^-


0 capital Renard ficou atterrado em
vista de tanta mA vontade o d2s'ta vez jul-
gou tudo perdido.
NIo percas a confianga, Ihe diz o
seu-compar.heiro, temos vistn tantas cou-
sas que devemos star blindados contra a
falta de valor. Espera s6mento dous dias.
0 que so passou n'essesodous dias ?

Sabe-se que Gambetta se zangara quan-
do soube que tinham tratado come chime.
ras as id6as per elle defendidas na corn-
misslo do orgamento, e ameagou fazer
uma interpellaelo aoi ministry da guerra.
Tudo se dobrou diante da sua colera.
A. commisslo da aereostatica foi auctorisa-
da a continuar os trabalhos, sendo-lhe en-
tregues os 200:000 francs.

A crises parecia conjuradr, nmas a reac-
9Io fez-se bern depress sentir. Urma ir-
ritag9to surda reinava nas secretaries con-
tra aquelles que corn fM no future tinham
triumphado da omnipotencia administrati-
va. Fallou-se em enviar o capitol Benard
para um lugar subalterno n'uma pequena
cidade do Este, recuaram, por6m, em fren-
to d'essa media. Emquanto ao sou col-
laborador, este roecbeu ordem de ir juntar-
se ao regiment que estava na provincia.
Elle comprehendeu que o sou papel estava
acabado. Em lugar de um dia, som o sou
amigo Renard, dirigiremn ambos o primeiro
balao, nao antevio outra perspective senlo
a do campo de manobras!

0 cheque foi violent. Resultou delle
uma febre cerebral, que poz esso official
as ports da more.

Quando so restabeleceu, a sua primeira
sahida foi para Meudon, onde encontrou,.
no seu lugar, um dos seas antigos camara-
das de collegio, o tenente Krebs, que elle
tinha apresentado ao coronel Laussedat e
de queo n tinha pedido a collaboracao.

So alguma cousa podia suavisar, no of-
ficial convalescent, o desgosto causado
pela obrigaggo do abandonar os bal5oies aos
quakes tinha dedicado a sua existencia, era
vor o sou serving passar as mlos do sen
amigo Krebs cujo saber pratico e a fria
intelligencia formavam o complement in-
dispensavel A imaginaSAo ardente do capi-
tao Renard.

0 capital LaHaye-passou o seu tempo
de licen9a de convalescent nas offilinas
aereostaticas, d'onde nao so podia separar.
Urma manhi dous gerdarmes foram cha-
mal-o A realidade. Tinham ordem de o fa-
zer entrar logo para o seu regiment. A
hera, porem, dos perigos estava passada
para a aereostatica. 0 problema da direc-
co dos bales estava officialmente resolvi-
do. Brevemente faremos conhecer cdmo a
solugao so tornou um facto consummado!
B. DE GRILLEAU*
Poz-se a anar peio bairro.
Nao so entra em uma casa de saude mui-
to facilmente e os doentes estAo sujeitos a
unia active vigilancia.
A' grande distancia, em um recantq da
estrada, do lado opposto da casa do avnude
do Dr. Michel Kahfner, havia um armazsm
do vinho.
Thereza entrou : per alguns soldos man-
dou vir um pedaeo do pito, vinho e quei-
jo, poise que o seu estomago, per meio do
caimbras agudas, dizia-lho quo estava a
cahir do inanigae.
0 done da casa servio-lhe promptaimen-
te, lan9andb~lhe uiea olhadella muito ex-
pressiva.
A cada passe, em Paris, unia mulher
bonitacomo Thereza esbarra corn uma mui-
tidao de cubigosos.
Thereza sentou-se a unia mesa, junto da
vidraga, e, atravezsdos vidros, nao perdia


do vista a ports da casa de saude. -
Durante muito tempo alii ficou sem ver
nada .
Bei do Paloque subio fAnal, a,. o c-ar-
ro rue o havia frazido, reconduzio-o lrua
Lepic. Do longo vira a sua mara.wha
Voltava para junto do Miette.
Thereza nao preeisava seguil-: Sa-
bia o que precisava saber .?
0 quo devia fazer ? Quebrava iiutil-
menlo a cabeca para descobrir u m io,
quando a port ae abrio* de nIvo, ,4 ra
mulher empertigada, secca e amnareal "aB-
hio, dirigiado-se par o armr em do #%0-
ciante de vinho. u d ''-
Estbo.estava eai p6 nau ote vi-.ivii-
d lo nge-. l .n. n ..:
Akh! diese p e cr um sorrio de


an ao co
eou-so X


the, nao 6 certamente a unica pessoa em
Paris qne tenha chegado a possuir uma
'aca catalan... Poderiamos tambem pro-
var que nao foi elle o unico a quem a defun-
ta concede ura have do trinco, para
poder entrar a qualquer hora no palacete
Thourillon e nas diversas peas de que se
come. Mas, aqui a vontade manifestada
pelo accusado impoe-nos silencio. 0 iin-
tendente, corn effeito, nao quer que o no-
me de Sr. Rolando, do afilhado, do socre-
tario, do protegido da sua bemfeitora seja
trazido ao debate. E' uma gonerosidade
corn que nose cnnformamos, sem compre-
del-a. Possa ella niAo custar muito care
ao meu client !
S-- Ah I meus senhores, exclaynou o
o Sr. Barthe terminando, o tempo ha de es-
clarecer este terrivel mysterio. Sem que-
rer evocar erros muito recentes direi: Ve-
de que o vosso jtdlgamento nao relembre a
historic do padeiro die Veneza e que para
o future nao se diga em todos os tribuuaes
da Europa aos cidadfos reunidos para se-
pronunciarem sobra factos quo impliquem
a pena capital: Lembrem-se de Jacques LZ-
brun I
Sso egam 8 de maio

No comego da sessio ouvio-ap a re-
plica do Sr. promoter public. Esta volta
corn insistencia aos pontos para que jA
chamou a attencgo do. jury.- Logo qu3 so
esta convencidolde queo so urn familiar da
viuva Mazerolles podia attentar contra os
dias dessa infeliz, sobro quem mais, a nao
ser Jacques Labrun, podem recahir as sus-
peitas; Lebrun, que ficou s6 no palacete,
quando tod9s ali dormniam, que diz nada
ter ouvido do ruido, que semr duvida se
fez, e que sabemnos ter possuido uma cha-
ve corn a qual podia entrar ondo born Ihe
parecesse ?
K N'o so descobriram vestigios de san-
gue na sua roupa nem na sua pessoa, 6
verdade. P6de dieo ter-se garantido por
meio de habeis precaugoes e, at6 o dia se-
guinte, teve elle tempo de fazer desappa-
rocer todds os vestigios. Mas na mauga
da sua sobrecasaca observou-se um piiigo
de cera exactamente igual ao que man3ha-
va 1 pagiaw do tesaftiento fYoehlo, lido
durante a noite sihistra!
0 roubo existe; o ministerio ptrblico
nao tern que indicar onde foi escoadido.
SerA esta a primeira vez que urn malfeitor
tenha consegaido occultar a todas as pes-
quizas o fructo da sua rapina, p r.i mais
tarde gozar delle, quando a prescripoo, a
fuga ou o exilio Ihe hajam garantido a im-
punidade?
( A accusa9So declara, finalmente que
nao p6de haver da parte do ex-intendente
nenhuma generosidade afastando da ques-
tlo o nome do mo9o Rolando. Ha sim-
plesmente, a confissio da impossibilidade,
em que so ve, de incriminar urn individuo
que no moment em que se deu o facto es-
tava soparado do theatre do crime pela
immensidade dos mares.
& Por sua vez, o advogado replica.

vernascer'o capim pelfa raizQ. ue des-
graga !
-- Ah! disse Thereza, respondendo ao
taverneiro, todos os dias um litro I E' s6-
rio Fa9a corn que ella demore e falle um
pouco.: ha de ser divertido.
-- Ella nIto falla muito. E' ingleza, c
os inglezes, bem sabe, come metade das
palavras e engolem o resto... Mas, em-
tim, para ser agradavel a uma rnoea tito
bonita como a menina, vamos puxar-lho
pelajingua.
Entretanto Lucy entrou na taaca.
Respondeu por unea simples inclinalao
de cabega ao obsequioso cumprircento do
taverneiro, e tirou do bolso urn litro vasio,
que collocou sem dizer umna palavra em
cima do balcao.


Como sempre, meDina Lucy, disse
CSe, a medida do costume ?
CqOno sempre, responded ella.
E 'no lhe faz nada, nlo Iho faz mal,
tarta genebra assiin ?
Luey levantou para elle os olhls vesgos,
cheios do sorpreza, perguntando evidente-
monte per *que rak o tavorneiro so into-
ressava pHlarasu laade.
S Nio, diese ela, meneando a cabega,
nao me faz nada; mas sirva sere demora,
porque estou corn press.
Therezanio a perdia do vista. Fez
am giignal ao done da casa pars lhe di-
zer, que a presenga de Lucy a interessava
muito.
SPor isso, quaid6 esta-collocou urttma moe-
di deouro e ieima do balco, o tavernei-
ro procuro tn um ipretexto.
X-- ltotean*tMoo a-qidise yo, w bus-
car.
-A'sduuas mulh~ere' araenso's


1 8'ifi c r'.. iBei: ...produzlir o effeito que
oausou este smvimintoaoratorio.; Urn mur-
murio do approvaRao levantou-sq de todos
os postos dia salad. Muitas senhoras soluha-
vamin, uarns desmaiou,
c 0 ex-intondente, que ficou impassivel
dunrnte o diseourso do Sr. de Broe, derra-
mon lagimas abundantes.
:a 0 Sr. de MoQmerque pergunta:
S- Tern alguma cotsa a accrescentar
#A defesa do sen advogado'?
S0 accusado, levantando-se, corn ar e
fallando em toun soldadesco :
(- Os senhiores 'Io me acreditariam.
Tudo 6 contra mim... Guihotinem-me,
pois, quando quizerem. Quero somente
passar o meu ultimo dia corn a minha que-
rids Helena; mao Ihes peg) mais nada I...
0 Sr. president:
cl3- Estio terminados os debates.

S Depois do resume o conselho retira-se
para a sala das suas deliberag5es. Suspen-
deu-se a sessio. Comegaram as conver-
sas entire os grupos do assistentes.
c Na part da sala invadida pela popu-
lagao discutem a causa de Jacques Le-
brun.
SUrma vendedora de peixe exelama:
S Quando a gene pensa, papal Mi-
ohou, quo e elle era unm home honest !...
S MamAi Madu, responded senten-
ciosamente o beocie interpelado, a gentle
sempre 6 honest at6 o die em que deixa
de s6l-o !...
S- Muito bemrn, gritou um .bregeiro.
E' a historic do defunto Sr. La Palisse!
Urn quarto de hera antes de morrer ainda
vivia!
Entretanto, tinha cahido a noite. Acen-
deram-se as lampadas. Ouvio-se umea cam-
painhada. Os jurados voltam para os
seus lugares. Roeabro-se a sessao. Esta-
belece-se profundo silencio.
S0 Sr. president do jury, queira com-
onunicar-nos o resultado das suas delibo-
ra9goes.
S Este, em p6, corn a mage no peto:
S Per mina honra e em minha con-
sciencia, diante de Deus e dos homes, a
resposta do jury 6: -A todos osquesitos,
per unanimnidade deo votes--sim o accusado
e criminoso.

S0 ex-intend e o 6 d6 novo levado para
o seu baneo. Est&a calmo. 0 escrivao le
a rosposta do-jury. 0 Sr. promoter pu-
lico formula o seu requerimento. 0 Sr.
Bartho faz algumas observaqoes em voz
abatada. Depois de consultar corn os soeus
asgessores, o Sr. president profere a so-
guitoe sentence :
,- Considerando, qne result da res-
posta dos Sri. jurados. que o chamado
Jacques Bartholomeu Lebrun tornou-se reo
de homicidio voluntario na pessoa da Sra.
Angelica MazeIles, corn as circamstan-
aggr&vantes de ter sido o homicidio pratica-
do em premedita9,o o precedido, acorn-
panhado on seguido de roubo...
l Ouvido o ministerio public e as ob-
servagoes da defesa...
c 0 tribunal, applicando ao accusado o
art. 302 do codigo penal, condemna o dito
Jacques Bartholomeu Lebrun A pena de
merte.
-s Um estremecimento percorreu o au-
ditorio...
Ao mesmo tempo ouvio so um grito
lancinante.
Era a filha do intendente, que, asse-
guram-nos, quiz assistir ao desfecho, e que,
onvindo a sentenca terrivel, cahio nmo bra-
9os dos que a rodeavam, corn um violent
ataque do nerves.

______ (Continia).


ma, cujo plano Ihe brotou do um jacto, co-
mo urma explosao, na cabega.
E' bemrn feliz, disse ella, lentamente e
corn urma voz muito meiga, beber assim,
sem que lhe faga mal I A mirm queima-me
as entranhas Mata-me, e entretanto nao
posso deixar ?e beber. Tudo isto quo lhe
digo e nada 6 a mesa cousa.
Lucy volton-se de chofre. Estava ab-
sorta.
Tinha diante de si o unico enter do mun-
do que podia interessar; uma Abria, comno
ella, urma college.
Pelos olhos passou-lhe um clario plum-
boo, e olhou demnoradamente para There-
za. Esta, pallid, abatida, alquebrada, po-
dia bemrn passar a rigor pelo que acabava de
dizer, e, demais, Lucy nao olhava tIo de
perto.
Sim, continuous mais activamente
Thereza, satisfeita por ver o seu estrata-
gems pegar. Sim, queimna-me. E nao pos-
so parar. -A si ainda faz dormir. Mas eu
n1o durmo.
Durmo, respondeu Lucy, se isso se
chaima dormir. Tenho pesadellos horri-
voeis. Slo :sempre caes ou rates que me
rdem os ossos. Outras vezes ayes noctur-
nas quo me devo'am os olhos. Mas 6 mwais
forte do que tudo tamboinm cm mim. NAbo
me posso abster.
Emfimn, a embriaguez, os que bebom
o dizem, 6 um esquecimento, uima illuslo,
unaa loucura, tudo o que quizerem. E' uma'
outra vida na vida.
Lucy approvava corn a cabega. Para
ella a ombriaguez correspondia borw ao
quadro quo Therez aeoabava do descre-
ver. '- "
Pois born! tenho no coraglo o que
e impelle A etnbiaguez: und desgosto
m*ais tbrbe, do tiuold e qto a eoubriaguez
ulo testr6iq.
Dasgoato clea4or, heii ?
Si* 4"gIosto de aV^ de1:-, amizade
Sabi tf bi ida.'.-. e n.-


Sympathia, Figueiredo,
E' o pure sentiments
Quo nossas almas estreita
E inspira-me o pensamento.
Tudo, pois, que neste mundo
Encerra-graa c poesia,
Tudo tern, mou oven amigo,
Um s6 nomo-sympathia.
Recifoe-1884.
RANGEL SOBRINHOM

E' cedo
...... nao te posso amar
a Macedo Junior.
SiAo baldados teus esforcos,
Foi sina... o fade assim quiz,
Amar-te fora perder-to,
For a tornar-te infeliz.

Fora o iris dca ventura
Velar nos crepes do- horror;
Matal-o, corn meus suspiros
Empanando-lhe o fulgor.

Fora ao pollen da csperanpa
Mesclar veneno subtil;
Casar ao riso o martyrio,
A' tumba o bergo infantil.

FOra roubar-te o future,
Come covarde ladrao;
Talhar-te bronco sudario
Nas dobras de uma illuslo.

Sei quo proscripte da dita
Pudera a ella voltar,
Tenho a taca ante meus olhos,
Mas nao a devo tocar.

Se a sombra de algum desejo
D'alma o lago to esflorou,
Pomba erranto-alga to as nuvems,
Ouve,-a vibora silvou.

Nao quero cortar-te as azas,
Ver-to no abysmo cahir...
Olha o ninho das serpents,
Nao vAs n'alguma bolir.

Mariposa incons -iente
Evita a pyra voraz ;
No dovevo, ao posse amar-te,
Peor Dens nmo me tentes mais.

No livro escuro da vida
Iuda aie sabos bem ler,
Nao soletres esta phrase,
Que 6 cede para o fazer.

Poupa a mim duros remorsos,
E a ti martyrios crueiss;
Nito te illudas pelas chammas
Que vagueiam nos marnois.

Eao corras, que infelizmente
Tua quadra ha dechegar.
Lampyrio apaga a lantern,
Inda 6 cede para amar!
MACEDO MABROCOS.


porta porque razao 6 muito feio beer,
6 verdade ? Mas quando a gentle so aow0-
tuma, nao ha meio de larger.
E o que bobe a menina ?
Aguardente...
Isso nao vale nada, anda muito de-
vagar e a criada encolheu os hombos.
Falle-me de genebra: 6 urna bomb, em
pouco tempo fica urna pessoa prompt.
Bern sei, replicoun Thereza. JA xpe-
rimentei, mas nao posso. Parece quoe me
despedaga o coraqaR.
Pois a mirn 6 a aguardente que me
faz esso effleito. ;'
A aguardente nao me faz il ltbe-
nhum, proseguio Thereza, a quoema geoa-
lice do cognac havia inspirado sOMpre &
maior repugnaneia.
Pois being! minha querida, coatinuou
Lacy, enthusiasmnada per ter eacontrado
uma college, quando o taverneiroimotroa-
xer o troco vou offerecer-ihe um coposinho
da final. '-
-- Obrigada, muito obrigdia, PrpH",
Thereza. A senhora 6 muito boa, wi'i
nao posso aceitar a sua d"eicadi di mm _
retribuir e... os funds andam mwto pC.
baixo.
Qal 6 a su oPupao ?...
tornava-seo loquaz e meressa v8-
mai's ela sorte de Thoreza. l|(
reira :
NMo. Estava empregadai i n ....
diram-me, por aqueUl mo =
Agora ando um pouco a
part onde vou pdem atl
moe 6 natural, na, ultima .
nao m'o-quizeram dar.
de ir parar.
-Eatrotanto, 6 bi
U10 passerprivaq~e,:,
-E' verdido., mI
o desgosto que tenh#g
me .; tiroal ft be-.a .:..il4 H ......


--7- 7- 7


f ,




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFS5D20SQ_X2BUHE INGEST_TIME 2014-05-19T23:19:48Z PACKAGE AA00011611_14718
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES