Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14595


This item is only available as the following downloads:


Full Text












.4 9 S 9 .%niMsr



a4Lm tsFt~ ~ '


.* & ."" ^ -. '* -: -
11 VF;
E71T~


hA-BI


PARA irfl* I flEA DA PReVInCA
Per s ae t mUe adiantados .
Por nonv*b- idem. .
Por uni a ho idem. .
Cads numero avulso, de dias an teriores. .


rrirpeabe be Si[an-wet fzgueirda be aria & Stjoz


TELEGRAIIMAS


3Bu7Igo D& nGhI4;4A3AS


(Espcci.al para o Diario)


CAIRO, 28 de fevereiro


As tropas inglezas do SoldAo der-
rotaram Os partidarioe do Mabidl
pertolde Trinkitat.

LONDRES, 28 do fevoreiro.

A policia acaba de deseobrir den-
tro da estacao de Charing-Cross, em
Londres, .uma caixa com dyna-
myte.

Agencia Havas, filial em Pernambuco,
29 de fevereiro de 1884.


inSTRUCCIo OPULuR

MECHANICA
(Transcripgo)

CAPITULO IV
C.4)MPOSIVAo DE FOnUAS
(Continmasao)
Para barn so p'!rcber esta eomposi.;to de./lohr
para'%.hu, sIupwinlamos o seguinte:
Touemos dous var6es de ferro de unm mesmo dia-
metro, tendo un o comprimento de 20 centimetros
e o peso de urn kilogramma, e outro o comprimen-
to de 1 metro e o pwso portanto de 5 kilogrammas;
e suspendamol-os cadawum d'elles por urn fie col-
locado ao mio. Terenos assiin representadas duas
forgas paralldas e no mnesmo sedtido.
Supponhamos que podemos approximar urma bar-
ra da outra por mody que, serm perderem o equili-
brio, fiquemin constituiudo tuna unica barrn de
1-,20; c que, em vez dc continuar suspense nos
dous fios, a queremnos suspensa de urn as6, sem per-
der comtudo o equilibrio. Pars tal consegnir de-
veremos suspendel-a por umn unico fio, collocado ao
mejo deo todo o comprimeuto da barra, que imagi-
unamos formada pelas duas; e ease moio serl a 60
centimetros, isto e, a 50 centimetros do ponto que
Bustentava o varao do 1 kilogrammna, e a 10 centi-
metros apenas do quoe suspendia o vanro dos 5 ki-
logrammas, quor dizor, exactainente a quinta parte
de distancia.
Vt-se poise, que sc podem sempre substituir duas
ferns paralledas e do measmo sentido, por una ter-
ceira tambem do mesmno sentido e parallels, eujo
ponto de application estA tauto mais perto da forpa
maWor, quanto maior esta 6, e tanto maie afasafdo
da menor, quanto mais pequena esta 6 tambem.
Emquanto ao valor da resultant, claro 6 que
dove ser igual At somma das duas fori,: porque no
nosmo exemplo nAo deixamos de suspender sempre
o mesmos 6 kilogrammas, primeiramente separa-
des, e depois unidos e suspensos de um s6 fio.
Quando asfores sao iguiaes, entao a resultante
estA evidentemente collocada ao meio da recta,
sebre que aetuam as forgm.
(Contina)



PART OFFICIAL

Governo da provinela
EXPEDIKSTE DO DIA 20 DE FEV-HE[RO
Aeto:
0 presideinte da provinela -esolve nomear o
bacharel Antonio Annes Jacome Pires, procura-
dor fiscal ad hoc da fazenda ger.1 para emittir pa-
recer sobre o abono de porcentagem aos emprega-
dos que funccionaramn no process executive movi-
do contra Joio Gualbcrto Fonseca de Albuquer-
que, visto achar-so inahibido de fallar nesse pro-
ceaso o bacharel Duarte Estevito de Oliveira, an-
teriormente nomeado para tal fim conform parti-
cipou em officio de 19 do corrcute.-Fizeram-se
as devidas eommunica;ces.
Officios:
Ao president da provincia da Parahyba.-
Tedo o Ministerio da Agricultura deatinado em
aviso de 21 de julho ultimo, por conta da 5.a quota
do fundo de emanoipaeao, a quautia do 9504000
psra a alforria dos escravos coujuges, Desiderio e
roescilla, pertencontes ao bacharel Antonio da
Comha Xavier de Andrade, actual juiz de direito
da comarca de Mamnanguape, n'essa provincial, e
por elle protcridos per occasiao da applicaco da
2.* puots nu comarca do IguarasBU, quando ahi
juiz de direito, determines ao actual substitute
d'este, em cumprimento do citado aviso, que deola-
Srasse libertos takes oscravos, por hayer o respective
* -collector geral so conformado coin o preco do
1:000.5000, exigido per ambos, incluidos 50500
de peculio, qne, segundo o dito aviso, constava so
bacharel Xavier de Andrade posauirem os dooa
escravos.
A' vista do exposto, envio a V. Exc. as compe-
tentes cartas de liberdade, afim de 9ue se dignc
de Las entregar-lhes por intermeduo do scnhor.
-Officion-se n'este sentido a Thesouraria de Fa-


mends.
Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.-
.Devolveno a V. o requerimento e mais papei
que allude o sen aofficeio de 18 do corrente, n. 115
4 =ho a dizer-lhe que fico inteirado de hayer deli
berado a junta dMess Theooraria, em eelo de 1(
do eorrente mandar pagar ao ex-promotor public
-a- eumara de Bezerrom bacharel Vicente Perein
: ,. R i p '.a ,o erdenado relative ao tempo decorrid4
jt 4 a 31 de janeiro proximo finado e comprehen
-Mi. o no abono de ftdtas concedido pqr eta presi-
am- em despacho de 1 d'este mez.
'S --- Ao mesmo.-Transmitto a V. 8. as inclusa
^' s m cdo Thesouro Nacional do 8, 9 e 18 do cor
n.28 a 31
nw ipector da saulde publica.-BReeom
g i S. quse povodo de Pregui
^p S~tdo Agna Preta4 p*Um di Www A pnmv
Sdando desde logo a quo emtiverem so w
| l*aa mm debelar a epidemia de various qu
_ildesta ei am .amuido.
KJ^P-^o eon~adante pd nrdio do Ferazad
Leams. sr de 17 do as
16.. deelldo -al"Mftrkam


Ao mesmo.-Nos terrors da sua informaco
de 15 do corrente, nd. 454, rmaude Vine. eutregar
ao Rfto. vigario Augusto Cabral do Vasconeelos,
modiante fiansa a quautia de 6005000, correapon-
dento ao product da l.a part da loteria n. 2, ex-
trahida a favor das obras da. igreja matriz da fre-
guezia de Timbadba.
Devolve a Vmc. a petiVio que a esse Thebouro
dirigio o mesmo vigario.
Ao mesmno.-Mande Vmc. pagar a Fielden
Brothers, nos terms da informacao desse Thesou-
ro de 15 do corrente, n. 455, a importancia de
11:4704190 constants da inelusa conts documen-
tada e proveniente da illuminacio publiea d'esta
cidade no mez tie janeiro proximo findo.
Ao eagenheiro militar.-Sendo excessive o
consume de gaz nos quarters e enfermaria military,
hiaja Vine., conform determine o Ministorio da
Guerra cm telegramma de houtemi datado, de ve-
rificar a causa.
Aomesmo.-Neita data nomcio oajudaate in-
terino do Arsenal de Guerra e o 1, oscripturario
da Thesouraria de Fazenda Manocl Leitc Pereira
Bastes, pars, em commissao corn Vmnc., examina-
rem minuciosameute todo o service de illuminavao
a gaz dos estabelecimeutos militares, informando a
causa do excessive consume do rmcemo gaz, confor
me determine o Ministerio da Guerra em tele-
gramma dc hontem datado; o que Ihe declare pars
sen conhecimento e governo.-Fizeram-sc as de-
vidas communieaboes.
Ao juiz de direito do Brejo da Madre de
Deus.-Constando dos officios da junta de classifi-
cacio de escravos dessa comarca, datados do 7 e
10 do corrente, que a mesnia junta nao se reunio A
7 de janeiro ultimo, como esta presidencia deter-
minou, per nao se achar nessa cidade o respective
promoter public, declare a Vimc., cumpria ter pro-
videnciado em tempo sobre a nomeavio do promo-
tor ad hoc, incumbida aos juizes de direito non ter-
mnos onde estes residam, de eonformidade corn di-
versas decisies do governor imperial, entire outras
o aviso do Ministerio da Guerra, do 3 de dezer-
bro de 1875.
A' junta elassificadora de eseravos de Taea-
ratd. Approve a olassificagao, de que que Vines.
enviaram copia coin o officio de 7 do corrente, e
d etermino quo o collector geral membro dessa jun-
ta, esgotado o prazo do art. 34 do regulamento de
13 de novembro do 1872, promova o devido arbi-
tramento dos escravos libertados, tendo muito em
consideraVao o disposto na ordem do Thesouro Na-
eionol de 16 de julho do anuo passado, quanto ao
valor real dc takes escravos.
Dovo, entretanto, observar-lhes, para que tenha
enumprimento nas fucturas reuniuem dessa junta,
que, findo o prazo do 30 dias, marcado no edital
de convocaeo dos interessados, 6 que cumpre ter
lugar a apreciacao das preferencias legaes; e nao
dar-se per coneluido todo o trabalho no mesmo dia
do encerramento dense prazo.---Communnicou-se ao
juiz de orphlos de Tacarati.
A' junta de classificaeao do escravos do mu-
nicipio de Cabo.-Inteirado do que Vinmcs. expo-
zeram na informacao prestada em 18 do corrente,
cuja doutrina, quanto ao 2" ponto, estA consagra-
da no aviso circular de 19 de janeiro do anno pas-
sado, declaro-lhes que cumpre proceder-so nova
classificaqiao, pars que o escravo Annibal seja im-
mediate a Francisco e seus tires filhos, uma vez
que, estando nas mesmnas condigcee de Tito e dos
outros quatro qnue seguem-se a este, per serem
tabem casades coin mulheres livres, como Vmcs.
dlaram e consta da claeeificaqo, ja foi preferido
em annos anteriores; o que constitute certo direito
no ease present, attendendo-se que a idade nao 6
condiiao de preferencia entire families.
Deve, entretanto, essa junta per meio de edital,
verificar se nato ha nesse muniqiipio escravas casa-
das corn homes livres, as quaes preferem quaes-
quer outran classes de families, segundo o aviso
de 26 dejunho do anno passado.-Communicou-se
ao juiz de orphaos do Cabo.
Portarias:
Approve a arremataso dos impostos cons-
tantes do termo annex ao officio que a Camara
Municipal do Gamelleira dirigio-me em 9 de janei-
ro findo.
0 Sr. gerente da Companhia Pernambucana
made dar passagens A re ate Maceid, per conta
das gratuitas a que o governor tern direito, no pri-
moire vapor que seguir pars os portos do sul, a
Foligonio Avelino Jucundiano de Araujo e a umPna
filha.
EXPEDIENTE DO SECBETALIO
Ao juiz de direito das execuvbes eriminaes
do Recife.-De ordem do Exm. Sr. desembargador
presidente da provincia transmitto a V. Exc. co-
pia da relacvio dos senteneiados ultimamente re-
mettidos do presidio de Fernando de Noronha,
pars Ihe serem apresentados; e bern assim as guias
em original dos de nomes Joaquim Clementino da
Costa, Pedro Pierre de Morass, Manoel Rodrigues
Lopes e Pedro JosA de Oliveira.
Ao mesmo.-De ordem do Exm. Sr. desem-
bargador preoidente da province transmitto a V.
Exc. os autos de vistoria c identidade de pesses,
procedidos em Fernando de Noronha non cadave-
res dos sentenciadts civis de nome Rufino Jos6
Pacheco de Medeiros e Jolo Mathias dos Santos.


DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 28 DE


FEVEREERO DE 1884
Autonio Alexandre Vieira. Nests data
Sprovidencio no sentido de ser passado ao
supplicante o titulo de divida da presta-
91o, a que allude, na conformidade do avi-
Sso do Ministerio da Guerra de 14 deste
mez.
Tenente-coronel Claudino Correia de
Mello. Informe o Sr. inspector da The-
souraria de Fazenda.
Francelina Amelia da Silva. Informed c
Rvd. Sr. Dr. regedor do Gymnasio Per
Snambucano.
Francisco Jos6 de Moraes e Silva. In-
0 former o Rvd Sr. Dr. regedor do Gymnm
a sio Pernambucano.
o Francisco Marques da Trindade. In
Sforme o Sr. inspector geral da Instrucl
Public.
a Felippe Benicio Correia de Figuereido. -
" Remettido i junta medical provincial] ,
quem o. suprHcante se apresentara para se
. mapeecionao.
i- Alferes (Gustavo Alberto de Brito.-In
n forme o Sr. juls municipal e de orphlos d
le term de RBo Formoso.
S BacarsE Hmnorio Hermetto Correia &
. Britto -:Sire.
i- j BcklngaB dp Mourw. *- ao p6&
loser autorm o aiwda o omeciawato.

*,Q S.-D. Ju.ew 4Iauiwto Ass etxecug^
S) r.Sri 14e a
BBSKeai^. -jlKS....... .,,.. ^.'"^ ., -. .. .... ..i^^
itll:-i: -:. ,... ,/ :77:,


dos Correios o 011 4o dofficio
dido ao Ministerio da Justia.
Bacharel Thomaz Landim.


hoje expe-


Como re-


quer.
Thom=6 Augusto da Silva Villar. Diri-
ja-se a Thesouraria de Fazenda, que achg-
se autorisada a effectuar o pagamento -
dido.
Tcnente Antonio Joaquim Machado. .1
Sim.
Secretaria da Presidencia, 29 de feve-
reiro de 1884.
0 porteiro,
J. L. Vigas.

Commando dan armas
QUARTEL DO COMMANDO DAS ARMAS EM PER-
NAMBUCO 29 DE FEVEREIRO DE 1884.
Orderm do dia n. 1,449
Faso public para os fins convenientes, que o
Exm. Sr. desembargador president da provincia,
per acto de honten, conform communiceu em
officio da mesma data, nomeou o Sr. tenente hono-
rario do exercito Jeos Francisco de Paula Vellez,
pars agenciar voluntarios para o serving do exer-
cito, percebendo a gratificagio de 204000 per cada
um que for aceito.
Outrosim, que approve o engajamento que hon-
tem contrabio, pars continuar a servir per mais 6
annos no 2e batalhio de infantaria o eabo de es-
quadra da 48 companhia Clemente da Silva Ri-
beire, que tendo concluido o sen tempo de praga,
Joi julgado apto, pars n'ella continuar conform
tudo communicou o Sr. commandant.
(Assignado) Joaquimn Cavalcante de Al-
buquerque Bello, coronel commandant das
armas, interino.
Conforme -0 alferes Joaquim Jorge de
Mdelo Filho.

Repartle4o da Pollela
Secgao 2.'-N. 243.- Secretaria da poli-
cia de Pernambuco, 29 de fevereiro de
1884.-Imm. e Exm. Sr. Participo a V.
Ext. queforam hontem recolhidos A Casa
de Detengio os segutintes individuos :
A' minha ordem, Sebastato Jose de Lima e Joa-
quim Jose de Sant'Anna, que diz chamar-se Apo-
linario Vieira de Carvaiho, vindos do termo de
Agna-Preta como eriminosos de furto de cavallos,
o primeiro no termo de Cariuar, e o segundo na-
quelle termo de Agua-Preta, jA senteneiado ; Joao
Manoel do Naseimento, Jose Joaquim de Souza,
Joaquim Jose da Rocha e Antonio Josh de Souza,
vindos do term de Born Jardim como senteneia-
dos appellados.
A' ordem do subdelegado do Recife, Maria Fe-
lippa da Conceieao e Marcelino Josg dos Anjos,
por disturbios.
A' ordem do de Santo Antonio, IJeronymo Ta-
vares Norberto, conhecido per Gilla, A minha dis-
posi o.
A ordem do delegado de S. Lourengo da Mat
ta, Manoel Paulino de Moura e Antonio Pedro
dos Santon, como criminosos de morte e feriimen-
tog, A disposico do juiz de direito do 50 distficto
criminaL
0 preso Jeronymo Tavares Norberto, conheci-
do per Gilla, de que acima tracto, me foi requisi-
tado polo delegado de Olinda, pars responder ao
jury per crime de furto de cavallo.
Dens guard a V. Exc. -Illm. e Exm.
Sr. desombargador Jose6 Manoel de Frei-
tas, muito digno president da provincia.
-O chefe de policia, Raymundo Theodori-
co de Castro e Silva.

Thescuro Preovincial
DESPACHOS DO DIA 29 DE FEVEREIRO
Redolpho Francisco Neves.-Em vista das in-
formacoes, nao estando ainda recolhida a part da
loteria aque pertence' o bilhete, eujo pagamento
pede, na o p6de ser por agora attendido o suppli-
canto.
Candida Maria da Silva.-Volte ao Sr. con-
tador.
Geminiano Joaquim de Miranda.- Satisfaca a
exigencia da contadoria.
Anna Venancia Martins.-Certifique-se.
Officio do Dr. proeurador dos feitos. Informs
o Sr. Dr. administrator do Consulado.
Maia Sobrinho & C., Mais & Rosende, Joao da
Rocha Simnes e Johnston Pater & C.-EHaja vista
o Sr. Dr. procurador fiscal.
Manoel Francisco do Rego.-Escripture-se a di-
vida.
Antonio Fernandes de Albuquerque Mello-Cer-
tifique-se.
Maria Isabel de Mello Moura. Haja vista o
Sr. Dr. procurador fiscal.
Bernardo Francisco Ramos. Informe o Sr. con-
tador.
Carlos Lemig.--Haja vista o Sr. Dr. proeura-
dor fiscal
Contas do commandant do corpo de policia e
contas da directoria da colonial Isabel. Ao Sr.
contador pars lavrar-se termo de approvaceo.
Ramom a Santos, Joaquim Ferreira Valente,
Maria Viceneia de Abreu Lima Bastam e Miguel


SAntonio de Figueiredo.-Ao Sr. porteiro para en-
tregar aos interessados.
Joao Christiani, Joao Francisco Ferreira Ju-
nior, Jose6 AntonioDominguesde FiMgueiredo, Tho-
maz de Souza e Arsenio F isco Ottero.-A see-
$lo do Contencioso pars Eumprir o despacho da
- junta.
Carolina Maria de Almeida Nogneira. Ao
Sr. contador para eumprir o despacho da jEta.
Joao Sacerdote Ferreira da Silva.-Ao Sr. jor-
teiro para enfregar ao interesiado.
Antonio Loureiro & C., Gustavo Mermond,
- ea Carolina de Sampaio Miranda, Fonsea
' pAO & C., Fernandeo Carvalho & C., Antonio
G96 Qms1 offici, do Dr. proemradr dos feitosm,
Luis Antonio de Siqueira, Lima Junior a C., Po-
aBMendes C., Francisco Joaquman Correia
SEsteves, Jose de Aevedo Brags ., Cam., ulo
Augusto Ferreira da Silva, Linma Rego & C., Jos6
Luiz Alves Villela e Carlos Alves Berbowa-In-
forme o Sr. eontador.
a Josquim Antonio. Pereira Bastoe, Justino Go-
r m de A .lmeir, kis & Irm anos.-Voltem s
Sr. emontador.
Ponto da reparsimo dam Obrams Publioa.-Ac
SSr. theoureiro pars d devidoe fiu.
0 Officio do Dr. procurador do fuitom.-Infuoe o
Sr. administrador do Commdado.
M Offieio do Dr. proturaloer dos feitos.-Infcwrp
Sr. contsdor.
Fxmuo o NyUtado de Msndooaq-4nfrw
aSr. eOontadw.
t o "". '"... ,- :- .' .


a 1' sec9.1o si foi ou ntnao publicada a col-
lecta do predio n. 19 ao Lirgo ao Corpo
Santo, e no caso affirmative quando teve
lugar a publicagfo.
28 -
Joao Gomes Cordeiro, Francisco de Oli-
veira Leito Guimaretcs c Claudino do Es-
pirito Santo Brandao.--Informo a 1' sec-
9?o.
Antonio Francisco da Cruz. Satisfaga
o disposto no art. 48 das Instrucqos de
27 de j ulho do anno findo pars quo possa
scr attendido.
Affonso Jos6 Ferreira. l)eferido, fazen-
do-so as necessarias notas quanto a mu-
danga do estabelecimento, quanto por6m,
a responsabilidade por impostos atrasa-
dos do novo predio, dirija-se ao Thesouro
Provincial.
Silva & C. -Deferido, fazendo so as no-
tas necessarias quanto a mnudanga do esta-
beleciinento o quanto a rosponsabilidade
dos supplicants por impostos atrasados
no antigo estabelocimcnto.
Manool Joaquim de Sant'Anna. Em
vista das informnag5es nada ha que de-
ferir.
Enrmuelinda da Silva Passos.-Deferido
de accord corn as informagZes quanto ao
exercicio corrente.
Joao Antonio Loureaogo Vir'aes. Proce-
da-se as necessarias notas considorando-se
o supplicant como successor de Francisco
da Silva & C., e respon.,avl pelos iiun-
postos atrasados.
Antonio Jos6 da Costa Rodrigues. In-
deferido em vista das informnag9es.
Augusto Cerquinho & C. Deferido de
accord corn as informagies devendo os
supplicants serem considerados como suc-
cessores de Veiga & C., e solidariamente
responsaveis pelos impostos atrasados.
Antonio Dias A C. -Deferido de accord
corn as informages c art. 48 das Instruc-
95es de 27 de julho.
Passo d C. -Deferido de accord corn
as informagoes.
Damilo Adorito Ferreira Lima. Sim,
de accord corn as informages.
Papoula Irmao & C.- Deferido de ac-
cordo corm as informd$ues.
Manoel Collago Dias. Deferido de ae-
cordo corn as informag5es, devendo a la
sec9Ro proceder, a collects corn as necessa-
notas.
Belmiro Soriano Scares Pacheco. -
Cave o supplicant o seon direito de domi-
nio sobre o predio de que se tracta.
Maia Pacheco d C.- Informe a 2' sec-


90o. 9
Domingos Joaquib Ferreira.
ao Thesouro Provincial.


Dirija-so


Camara Muniiepal
ACTA DASESSAO ORDINARIADA CAMERA
MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIPE, EM
6 DE FEVEREIRO DE 1884.
PRE8IDENCIA DO SR. COMMENDADOR MORAES
Aos 6 dias do mez de fevereiro do anno de 1884,
achando-se presented As 10 horas e 1/2 da manhi
no Pace da Camara Municipal da cidade do Re-
cife os Srs. president da mesma, commendador
Josh Candido de Moraes o mais vereadores, fal-
tando corn participacio o Sr. coronel Decio de
Aq uino Fonseca, e commendador Neves, e sem ella
o Sr. tenente-coronel Octaviano do Souza, occupou
o Sr. president a cadaira competent e declarou
aberta a sessao.
Lids a acta da antecedente e post em discus-
sao, foi approvada plenamente e assignada.
Entrando-se na primeira part dos trabalhos da
sesbo, o secretario apresentou os despachos da an-
terior, e a redaco de am officio dirigido A Presi-
dencia, que foi approvado, sendo tudo assignado.
Apresentou mais o expediento contido na pasta,
do qual foram lidas e tiveram o convenient des-
tino As seguintes pecas, A saber :
Um despacho da Presidencia, exarado em 29 de
dezembro ultimo, na potigao ce Ludovico Gomes
da Silva, mandando informal sobre seu assumpto,
recorrendo da deliberaqao da Camara; tomada em
sessao de -12 d'aquelle mez, referente ao prazo de
60 dias, para conducwao de carnes verdes em car-
ros de model approvado pela Camara. --Que se
informed em vista da acta da respeetiva sesslo.
Outro da mesma, exarado em 15 de janeiro d'es-
te anno, em outra petigao do mesmo Ludovico,
mandando informal sobre o sen assumpte, que
contm urma queixa contra esta Camara per nio
ter informado corn prestesa o seu recurso, come
lhe convinha.-Que se responds nato ter informado
logo, por affluencia de trabalho, e que quanto ao
mains de que accusa a Camara, nao pass de uma
visAo do supplieante.
Officio do juiz de paz do 2, anno da freguezia
de S. Josh, em IT dejaneiro ultimo, ao seeretario
para traser ao conhecmmento da Camara que foram
vendidoe em hasta publics, os poreos que foram
post :-.a A no diosioua, mo quoes produsiram a
q ati de 171500, ficando liquid a dae 115950,
idasn as despezas do juizo, a qual quanta foi
recolhida ao cofre municipal. -Ao procurador.
Outro do admiaistrador do Matadouro da Ca-
banga, em 15 do mez findo, informando, come Ihe
foi- ordenado, se a conduego deo care s verdes 6
faita em carroas rasas. Posts em discuseo, o Sr.
Dr. Rego Barros obtendo a palavra, interpellou a
Camara, se podem continuar na conducao dlas
canes verdes as carrogas que as conduzem pen-
duradas.
Foi-lhe respondido que as earrogam empregadama
n'esse serviro, devem ser as do model da Camara,
visto estar find o prazo.
0 Sr. Dr. G6m obtendo a palavra, fallout mobre
Sa material e conclulo mandando A mesa a seguinte
proposta:
Propouho que no se consinta por quolquer
meio a aduego de earnea em oearegs que nco
D ajm do modelo da CSmara.-G-e Caraom a
tPota em discumo a proposta do Sr. Dr. Joer
SOmrie dedaon quq enftas votar contra eest pr-
pota. En. erada a dimmn1% e eorten s -a vO-
an, foi -ppovad, voteado ematr 95 .. ft.
l~h Besatrasm o, plit
t real= ro cpitamT< nal
daedes Sald ha, mbtendo de vot" o Sr. Omuw
do loe.
Ou^i#64eaSS,pulJ oanBMefS
waist *1 X?:
a m N-W


!
!







r

I


eumpria-lhe dar d'isto sciencia para que provi-
dencie a lllma. Camara a respeit.. Mandou-se
remetter ao Sr. eommissario do Matadouro ; e
quanto a ultima part que s expc;ain as conve-
nientes ordens para a at'eriv;ao dos pesos do mrues-
mo estabelecimento.
Outro finalmcnte, do nmesmo, datado de hoje, re
mettcndo o mappa do abatimcnnto de 371 rczes pa-
ra o consume da cidade; e que procedera ao di-
videndo do sebo arrecadado no mez de dezembro,
cabendo a Camara a quantia de 15.5540), impor-
tancia do imposto de 60 rs., referentes a 2,594 ki-
logrammas.-Inteirada.
Mappa do abatimento de 10 rezes para o consu-
mo dos dias 27 de janeiro A 2 do corrente, remet-
tido polo administrador do Matadouro da ftegue-
zia do PoNo da Panella.-Intcirada.
Outro do engonheiro, cm 3 dle novcmbro do an-
no passado, remettendo o orvarnento dos concertos
da estrada da Iniberibeira.
Posts em discussion a inatcria, resolveu-se que
fosse devolvido o officio pars que o engenheiro orce
os concertos da estrad; municipal d&i Imbcribcira
A Boa-Viagem c nao os dai estrada public, como
entendeu.
Outro do auxiliar do cugenuheiro, em 22 de de-
zembre do anno passado, remettendo o orvamento
exigido sobre os reparos da ponte do Liuca, ua
Magdalena, ua importancia do 88MO0). Foi ap-
provado, e mandou-so affisar cdital para a arre-
mataeao d'essa obra.
Outro do mesmo, em 28 do mesmo mnez, infur-
mando sobre o estado da cstrada do Ambol6.-Ao
engenbheiro para or(ar.
Outro do fiscal da freguezia de S. Frei Pedro
Goncalves do Recife, coininunicando que sc achsa
terminada a collocava'o dos dons mictorios na tra-
vessa dos Tanoeiros e na rua do Corpo Santo, scm
despcza da municipalidade, porque foi feita A ex-
pensas dos proprietaries d'awuella freguezia.-In-
teirada.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos6. em de-
zembro ultimo, communicande que os marchantes
nao aceitaram A ordem da Camara pars a conduc-
,ao de cares verdes em carros do modelo da Ca-
mara, ou em carrocas, que as conduzam em p6.-
luteirada.
Outro do mnesmo, cm 16 do correute, communi-
cando que os marchantes Albuquerque e Filho,
Luduvico Gomes da Silva, Silvino Sacerdote Mcn-
des de Azevedo, Bellarmino Alves Ardsa e Ma-
noel Carpiateiro de Souza, na.o se quizeram sugei-
tar As ordens da Camara, referente ao modo da
coniduccao das carnes verdes ; e per isso os tern
multado diariamente.-Inteirada.
Outro ainda do mesmo, datado de hqje, dando
conta das occurrencias da semana, e entire ellas
quo existem dous porcos em deposit ; que multou
os donos das carroVas ns. 238 c 598, a I" perten-
cente A Manoel Joaquim e a 2-' A, D. Josephina
Ribeiro Roma, per infracvrbo do art. 1 unico da
lei n. 1,187 de 16 de junho de 1875, as quses mul-
tas se acham recolhidas ao cofre municipal. In-
teirada, e que sejam postos A disposiiao do respec-
tive juiz de paz, os porcos depositades para scroem
vendidos em hasta public na formal da lei.
Outro do fiscal da freguezia de Afogados, em 16
do mez passado, eommunicando que se a cha bas-
tante arruinada a bomb da estrada do GiquiA,
confront A olaria do finado Francisco Antonio de
Mello.-Que se office A Presidencia pedindo para
que pela repartieio competent se digne de man-
dar fazer o concerto da referida bombs.
Lido este expedient, o Sr. tenente Viegas, ob-
tendo a palavra pela ordem, disae que cemo com-
missario da afenmio tinha de apresentar uma pro-
pesta, que considerava urgente per ter a secVAo da
aferiVio de proceder jA a collects dos pesos e me-
didas ; e como pars isso tern de sahir dons em-
pregados, um para dentro da cidade e outro pars
f6ra d'ella, era de mister habilital-os corn recur-
sos para ease tim, como tern sido sempre de costu-
me; e mandou A mesa a seguinte proposta :
Proponho que se marque a quantia de 505000
pela vprba- Eventuaes, -para o trabalho da col-
lecta da aferiao f6ra da cidade ; e dentro d'ella
se forneo ao outro empregado da mesma aferi.io
passes de bonds, e isso antes de dar-se principio
aos trabilhos. S. R.-Em 6 de fevereiro de 1884.
Viegas. -
Posta em discussao a prop9sta, foi approvada
plenamente.
Continuando o mesmo Sr. vereader corn a pala-
vra, requereu quo se officiasse A Companhia de
Beberibe acerca de uma proposta, ja approvada
em outra sessio, para serem collocadas em alguns
chafarizes, tinas ou deposits d'agua pars os ani-
mases, quo transitam pela cidade, e neste sentido
mandou A mess o seguinte roquerimnnto, que tam-
bern foi approvado plenamente :
Requemro em addutamonto i', reselueio da Ca-
mara sobre haver depositos d'agua em alguns
ohafarizes da cidade, pars o animals que transi-
tam n'clla, que se officio A Companhia dc Boberibe
nest. sentido. S. R.-Em 6 de fevereiro de 1881.
Viegu. a
Em seg'4 mandou ainda a mesa a wguinte
proposta, que foi semelhantemente approvada :
a Proponho quo sejam substituidas per duas pal-
meiras as duns arvorcs que se acham em frentc do
jardim do Conde d'Eu, visto a natureza destas ar-
vores ser de proporcues gigantescas e de mo ef-
feito no lugar em que estao. S. R.-EEm 6 de fe-
vereiro do 1884.-Viega. .


O Sr. padre Mello, obtendo tambem a palavra
pela ordem, denunciou que se ternm eoncedido dis-
pensa de pagamento de matriculas atrazadasI ta-
lhadores, sem raz Io que justifiqne, visto como o
imposto 6 sempre devido, ainda depois de passado
o exericiio; e como exemplo do facto denunciado
indicoua os nomes dos seguintes talhadores, que nes-
tas condigoem as obtiveram : Getulio Jos6 da Fon-
seca, Manoe) Caetano dos Praseres, Luiz de Son-
za Ribeiro, Luiz Gonzaga Moreira e Joah Marcel-
lino de Oliveira, senodo que os dous ultimos, nem.
ao menos as suas peti96es passaram pelo livro da
port : desejava por isso que o Sr. commissario
de mercado explicasse eses deospachos ; porquan-
to nao basta a simples informaae do administra-
dor para um tal procedimento; que sabe que sao
factos consumados, mas 6 de mister que fiquem
registradft, afim de que essa illegalidade se nole
reproduza em detrimento dos cofres munieipaes.
0 Sr. Casey do Rego, obtendo a palavra pela
ordem, mesponden justificando-se dessa arguiie,
s ij do que aquelles individuos provaram nao
lhav| ro a profissio; per isso entendia que
at" eatamjeitos a0o pagamento do imposto, que
6 exigido polo exercisio da prohssio e assim assu-
mia a responsabilidadde deasses despachos, que pro-
ferio.
O mesmo Sr. vereador Cuissy do Rego requeren
verbalmente que fosse submettida i discueo a
amn proposta pmara estabelecimento de am telepho-
ne no Mercado, apresentado na sessio passada.
Deferido o requerimento e poets em diaeussmio
Sa Pu tas aludidu fi approvada sem discusm.o,
pua quae sea estabeelecido um telolphe partindo
da mecretaria deta Camara pars o Merado de
S. Jmoi. o
0 Br. pridente le na qta do Juveioo
do.to 8 smtis o g~~ o ds rraa lsAs-
aBid9Bsttu-Ak*ir euamlmuuuio is Mnidso-

TOUDW9 dimvWedC 4Lie d.. -
YIW. J^^_^db iUdm NEWk 4, kyabM im-A^^ltsH~ldt
a^~l &B'~P1B*T^M*i "^9"^ >?^?


clamar em tempo contra essc despacho da Cama,
c podia reconsideraVAo d'elle, chamando atea
da Camara pars a intormaVAo do engenklr, -
vista da qual nlo podia, nem devia ser cosneeFk
a liceuca requerida e nestc sentido failou msas-
mente.
Posta em discuss-o a material, o Sr. te-on
Viegas, obtendo a palavra, abundou ass men
ideas, lendo a informacao do engenheiro qu e 'elia
se pronunciou contra a licenca de modo eln e
positive, e concluio rcquerendo a presensa do Br.
engenheiro pars verbalmento e peraute a Carsm
expliear a sua informawao. Apresentando-m emn
no reciuto, foi interpellado polo mesmo Sr. vems
dor sobre diversos pontos referentes i. obr pm -
jectada e sustentou a sua information e pmer.
Retirando-se o engenhbeiro, coutinuou A fallar
Sr. tenente Viegas, coucluindo que ji tinha ma
juizo formado, e per isso nalo podia duixar de vo-
ter polo requerimieuto em discussao, pois era de
toda a procedcnciia, e mandou a mesa o seguiate
requcrimento, quo foi approvado:
Requciro quo seja publicada na folha da car
corn urgeucia a infonnaV.o do engenheiro aeere
da capclla do Monteiro.-S. IL--Emn 6 de feverS-
ro de 184.-Viegas.
0 Sr. Dr. Goes Cavalcante, obtendo a palavra,
fallou contra o reoljuerimrnto ilo Sr. I)r. Caraeiro
ida Cunus, m>utran lo quo a falta d- base que Il-
lega o etugemnhir.) nto 6 mntivn para a dernega, o
da Iheemna ; qie ssa falta de base, so a ha, e na
obra existentc da caplla ; mas que a obra noam
que sc project e para a qual a Cawmara comoed.
iicenca, ha dc,e dove ser feita corn ba e sufcle-
to, send que essa miesm:inA obra scrvirA para forta-
lecer a obra velba, e por tudo isto votava outra


o requerimento.
0 Sr. Dr. Josh Osorio, obtendc tambem a pals-
vra, fallon no mesmo saentido, adduzinado outran
considera*9es As do Sr. Dr. Goes Cavalcante, e
concluio mandando A, mesa a declarasl do mem
vot-), que foi subscripta tambem polo Sr. -resi-
dente e Drs. Gos Cavalcante e Correia de Armjo:
a Vote contra a proposta do Sr. Dr. Careira
da Cunha: em primeiro lugar, porqoe a Cam-ar
na sesslo passada ja concede a licenma para a
obra do concerto; em segundo I sugar, porqNe a
Camera nao pdde negar licenca para eonaceertar-se
ttm predio, principalmente uma igrea, podead
ipcaas exigir o cumprimcnto das posture; a
tierceiro lugar, porque a igrpja de que mse tracts 6
situada fra4 da cidade e a sun recoustruaeo em
nada offende A plant da cidade on so alinhanen-
to ou construccio de quialquer runa naquella lsoca-
lidade.--JorA Onorio.--.Wrae.---G.as Carwroate.
- orreia de Arauju. -
Encerrada a diseusste o post A votos o reque-
rimento foi approvado, votando a favor-o Sr.
Drs. Carneiro da Cunh:i, Barrosl Rego, padre Mel-
lo, capitals Torres c Silva Neves, tenente Vig
c Cussy do Rego, e contra os Srs. president, Dr.
Josh Osorio, Goes Cavaleante, Correia de Arsujo.
Joao Augusto e Natividade Saldanha.
Declare em tempo que o Sr. presideate vd
contra o requerimento do Sr. teaente V'iqmg para
a publicacao da informacso do engenheiro aeerea
da obra, de que se tracta. 0 Sr. Dr. Jon 0mio,
submetteu a despacho da Camara a ptia de
Joaquim da Silva Carvalho, iaquilimo dm cms
n. 23 e 25, sitas A Praga da lndepedeia, pe-
dindo permnisslo pars tranmferir o aw.I u
d'ellas A Antonio Dias & C. pela mma qmumtia,
e dando per garaatia o mesme Siader.
Discutida a material, concede-me, 9mfgUai o
competent term. Petitio de Jos6E Daeri de
Azevedo, contractante do ervio obras d mtas-
tadouro da Cabansga, pedindo pe umimo pas in .-
tituir a coberta d'aquelle estabeleciameato por te-
Lhas de barro em lugar de zinco latmimdo, ceo
Sdo contracto. Posta em diseuasso i matria, o
Sr. Dr. Barreosl Rego, obtendo a palavra, me app"
A pretenglo do supplicante, fundando-se a ittra
dlo contract, quoe assim ficari alterado, e dari
lugar A novas reclamag5s, que fari o e oatractaa-
te, pars o fim de urma outra prorogagio de pram,
findo 0 que esti eorrendo.
0 Sr. Dr. Jolo Augusto fallm e atido n .
trario, e coneluio mandando a mems a s e
proposta. Proponho que seja deferida a peti de
Jos, Eleuterio de Azevedo coin a de
ue o peticionario cm tempo algu se poema valer
o favor concedido, pars n'elle firmar quaiqur
reclamaae de qualiuer genero, que eJa, e averi-
guado pelo engenheiro da casa que o edifiei em-
porta a alteratAo pedida, que deve ser eita,
guardados os preeeitos de solidez exigide pela
naturesaa da obra. Recife, ; de fevereiro de 184.
-Dr. Jobo Augumsto. Discutida a propesta, e i
votos, foi approvada, votando contra o Sr. Dr.
Barros Rego, qne mandou I mesa a justifieacis
de seu vote nos seguintes terms. Voto earbs
requerimento do contractaute per nalo star de ae-
cordo corn o centracto.-Barros Rego.
Petiqio de Machado Lapes & C., pedimio, para
que se made certificar divermos quisitoeM de m
petia o, references A demoliko do forno eatlefte
na casa n. 3, sits A rua do Jolo ds Reo ---4sr-
tifique-se.
Outra de Josh Ferreira da Silva, pediudo i-
cenea pars occupar o terreno de .propriolade m-
unicipal no Arraial, junto so do matador. da fre-
guezia do Pogo da Panella, pan tamer -= cam
pars sna habitalo, e fiaer plutae par cmos-
silo gratuita, ou per siendaaoto. Ao Sr. e=-
missario de policia.
Outra de Antonio Augusto Pereira da SriWa
propondo-se A comprar o sitio denominado Peiai-
nho de propriedade municipal, site no teno de
Olinda. Pota em i ateria, e i vtM,
resolveu-se pelo eto da petfi Dm
petiq5e seundo ums de Joaqui Nie'ao Puw ,
propsondo-so a abater diaiamte vrims uS.
obrigando-e i vender em 16 taktM de -seo -
iha no mereado puMbico de S. Jo& sears L M
de 560 e a 400rs. okilo i prneipiar s dae-
guinte ao da assigmatur do -ea caem-to 6 Pa I
de setembro do eorente anmo ohbrigna-im nds
& contribuiho do oatumen pelo me dem bN o-
colhidos, e A pagar a mults de t1(OOW pr
qoalquer infraseo do comb-acts, dqpmitmads pea
graurtis no cofI data muaelipalidado ue ips-
[iees da divide publics no valr do 1.OSSiL
E utbs deo Luuaiwos GoMum daSfidm, pMy-_
do-ae tambem A abater darim-meate 10 me
prego de 500 re. par kilo -o m.ad. p uhim, ti
do direito'de eeolber vinte talke -o dii lmtf-
lcinneate. Postas em dimaml ash.. m-m
tam, o Sr. temacte ViegM, diad, a prm 1
seque, hter-s de apmeimr dram
delm a vid. tinham us pwinM~i1
da de Joaquina MifasM, pao" dMe Srf t
gna i populid e. a, W ax, e m-^ M,
m~e vi 9d enajlm maca lmal
spredsle do quo nmers va
alma~immtrs mepmpgM m Er. I

F aram. contrai _'-rop:_t- dm *A^IM11
Rego e Jou Omn qum mtMM s
moms *- a ~!. dsaad ^A-J^.._ vs ^^5^^. fl1^
sfM- Yts^ -^H iHmcan^B^^^ asB^^^^^^Br *
miSS^ is*' ^^~^^~ "*'^Kfs^3


"Wo-
^I af~i~ihiW^


I-






'I

'5-

a


ff- -. #.



























Jos6
Lur


^ ^' "P^ etrmoglo a*-cil^~lmia;t
.a om tanto que Ihe fique perteneendo todo o
iseutida a material, coneedeu-se de conformi-
dade com o pareeer do engenheiro.
0 Sr. capitio Silva Neves, commissario do Ma-
btondo a& palaa peia QCdeBm, communi-
a & a que se achava terminado o praso
serca da comdaco de canes verdes :
foi lida uia proposta de Luduvieo Go-
me Si a, e oatros marehantes, pedindo nova
perogilo desse praso.
Poste em diseussio a material, fallaram contra
ella o Sr. padre Mello, conclaindo que se nao dove
m conceder mais nem o ura dina de praso.
0 Sr. Dr. Barros Rego, deelarou que vetava
:" contra, porque entende que o praso se ha de veneer
aii' l.....4 de abril, e neste sentido discoireu.
F n- sCoada a discussion e posta A votos a mate-
S a- resolven-se pelo indeferimento, votando con-
!H:?. is os Srs. Dr. Barros Rego, Cussy do Rego, Dr.
i C oreia de Araujo e capitiLo Torres.
) 0 Sr. padre Mello, obtendo a palavra pela or-
S des reclamou pela inconveniencia do local em que
m o-pateado Carmo foi assentado o mictorio exis -
| tte n e6 so porque offended a moralidade, comoea
s aluhAwidade public e coneluio propondo que seja
removido parsa o lagar mais convenient, nlo send
ponivel melhorar o seu system em ordem a evitar
o escandalo.
Diacutida a material, resolveu-se que o enge-
nheiro examinasse esse mietorio. e propozesse me-
dida para melhoral-o no sentido da proposta do
Sr. padre Mello, ou roen,49o para lagart mais con-
'-^BK^ 1 eWM8nte.
o 0 Sr. president poz em discussion a questlo
aditada na sessao passada sobre o 2o juiz de paz
i da freguezia de S. Frci Pedro Gonyalves do Re-
cite
0 Sr. Dr. Jose Osorio observou que nao estando
present o Sr. commendador Neves, que levantou
eata questao, achava convenience que continuasse
adiada para ser discutida corn sua presenga o que
foi approvado.
0 Sr. Cussy do Rego mandou A mesa a seguinte
consults.:
a Coasulto, se a Camara permitted licenga para
nos eompartimentos destinados para a venda de
S earmes verdes ao sul do mercado, onde os matutos
vendem farinha, podem ser tambem admittidos os
atravessadores deste genero a vendel-o.
4l Reselveu-se que ao criteria do Sr. eommissario
doa mereado ficasse a solugio desta consult.
: Dada a hora, foi levantada a sessAo, resolven-
S do-se que fieaase designado o dia 9 do corrente,
P um ar a sessao extraordinaria afim de discutir-
m aesmente o ormamento que tern de ser enviado
p"aa a Assembl6a Legislativa Provincial.
| De tudo se lavrou a. prcsente aeta, que eu, Pe-
die Gamdiaano de Ratis e Silva, secretario, es-
|^' enesvi-
.JWas Candido de. MooraeS, presidente.-Josi Oso-
rwk de Cerqueira.-M1anoel Francisco de Barros
Rego.-Jodo Gongalves Torres.-Cussy ,Juvenal do
Reg.-Jos. Franciseo de G6es Cavalcante.-Fran-
ciuso de Padula Correia de Araujo.-Antdonio da
Slva Neues.-Dr. Antonio de Siupteira Carneiro
S, da Cunha.-Josd Ranymundo da Natividade Salda-
c: na.


RE VISTA DIAIi
AiaMufU46a Provincial Funceionou
hintem e 3a sess o praratoria, sob a presi-
dncia. do Exu. Sr. acond de Tabatiaga, ten-
dacmD'ecdo36 Sea. &"Wttao4.
Foi ida esewi debate approvada a iacta da ses-
so antecedente.
0 Sr. Io secretario procedeu A leitura do se-
guinte expediente :
Um officio do secretario do governor dcclarando
que hoje a 1 hora da tarde4, o Exm. Sr. desembar-
gador president da prvincia comparecera para a
abertura da 1a sess'o desta Assemblea ; e que a
miss votiva do Espirito-Santo sera celebrada is
11 horas da manhl na mnttriz da Boa-Vista.-In-
teirada.
Continuando a 2a discusslo no parecer da 2a
commissao de verificaao de poderes, reconhecen-
do deputados aos Srs. Aristarcho Lopes, Awaral
e Mello, Ferreira Jacobina, foi approvado depois
de prolongado debate cm que tomaram part os Srs.
Correia de Araujo, Jose Maria, Goes Cavalcanti4
Arrada Falcao e Olympie Marques send os 3 can
didatos proclamnados deputados. Cineo emendas e
requerimentos do referido parecer foram rcgeita-
dos e a hora foi prorogada duas vezes, uma por 20
minutes e oatra por 30.
Em segaida foi submettido a discussio o pare-
cer reeonhecendo deputado polo 3- district ao Sr.
Joio Antunes de Ar iujo Pinheiro, orando os Srs.
Sivino Cavalcanti, que enviou A mesa uma emen-
da, annullando o diploma e mandando proceder a
nova cleicao, Nilo de Miranda, Antunes Pinheiro,
Jose Maria, sendo prorogada a hora dos trabalhos
ath hayer claridade do dia, e ficando adiada a
discussao pela hora.
Levantou-se a sessio as 6 112 horns da tarde.
TI4ibmal do Jury do IRecife.-Foi
hontcm submettido a julgamento neste tribunal o
r6o Joao Benedicto Jos6 de Sant'Anna, aecusado
de hayer em 20 de dezembro de 1882, na rua de
Paulino Camnara, ferindo gravemente a' Demetrio
Chrisostomo Pires de Souza.
Oecupou a cadeira da defeza o Sr. Barlo de
NAzareth, sendo o rco, em eonformidade corn as
deeisdes do Juiry de seutenona absolvido por pe-
rempcao.
0 promotor appelloi para a R laao.
Hoje entra em julgainento o reo Hemeterio
Prudente da Cruz.
Foram multados em 201i000:
Dr. Arthur de Barros F. de Lacerda.
Jos6 Simplicio de SA Estev6s. :|
Jolo Cavalcante de Albuquerque.
Mathias Tavares da Almeida.
Rodolpho Pessoa.
Dr. Raymundo C. de Souza Bandeira.
Dr. Arthur Grato A. Carnadba.
Joiao Dnarte C. da Cunha Gama.
Josk Thomaz Cavalcante Pessoa.
Joao Baptista Ferreira d'Anumcia*o.
Dr. Joio Franciseo Teixeira.
Jerenyro Gales da Fonseea.
Jo Nm Nieolao Ferreira.
IlManoel Viegas.
Manoel Pereira de Lemos.
Li)o Alerano Bandeira de Mello.
aRPix de Franca Lumeachi Migu tis.
^jE cw o Marcelino do Amaral.
Mowel Gouen de Argollo Ferro.
0 Pereira de Siqueira.
09 *- ,Jos6 Jayme Galvlo.
e! Paulo de Albuquerque.
|3RF meisco Xavier dos Santos.
| X | Werm beanbucao.-Ante-hontem ao
6k reoo-se o Institute em sessio especial'


* -30 dito.-W. inmWR) vegm. maw
releito).
Io secretario. Dr. Joao Baptista Regueira Cos-
ta (reeleito).
2b dito.--XMajr Jos6 Domingues Codeeeira (re-
eleito).
Stapphea &do 2o seretario. -10, Francisco Au-
gusto Pereira da Costa, 26 Augusto Cesar da Cu-
nha (reeleitos).
Oradorws-lo7 Dr. Jos6 Hygino Duarte Poweira
(reeleito), 2-, Dr. Maximiano Lopes Machado.
Thesoareiro.-Commendador Antonio Gomes de
Miranda Leal (reeleito).
Commisses :
L.a Fundns e orgamentos.- Drs. Antonio Wi-
truvio Pinto Bandeira Aecioly de Vasconcellos,
Antonio Maria de Faria Neves e Cicero Oden Pe-
regrinie da Silva (reoleitos).
2., Redaceao da Revista.- Drs. Jos6 Hygino
Duarte Pereira e Jos6 Joaquim de Oliveira Fonse-
ca, Francisco Augusto Pereira da Costa, Drs.
Maximiano Lopes Machado, Joao Baptista Re-
gueira Costa (reeleitos) Joao de Oliveira.
3. Trabalhos historicos e archeologicos.- Ma-
jor Jos' Domingues Codeceira, Drs. Carlos Alfre-
do Craven e Joao Baptistsa Regueira Costa (relei-
tos).
4.a Subsidiaria A esta.--rDr. Joaquim Arcoverde
Cavalcante de Albuquerque, Francisco Augusto
Pereira da Costa e Dr. Cicero Odon Peregrino da
Silva (recleitos). p
5.a Trabalhos geographicos.-Drs. Cicero Odon
Peregrino da Silva, Francisco Apoligorio Leal e
Ceciliano Mamede Alves Ferroeira.
6.4 Subsidiaria Ai esta.- Dr. Jos6 Joaquim de
Oliveira Fonseca, conego Francisco Rochael P.
de Brito Medeiros e Dr Francisco de Paula Sal-
les (reeleitos).
7.1 Revisa'o de manuscriptos.-Major Jos6 Do-
mingues Codeceira, Dr. Ceciliano Mamede Alves
Ferrcira e Francisco Augusto P. da Costa (reelei-
tos).
8.a Admissio de socios.-Dr. Cicere Odon Pe-
regrino da Silva, Francisco Augusto Pereira da
Costa, (reeleitos) e )Dr. Jos6 Joaquim de Oliveira
Fonseca.
9.1 Pesquizas 'de manuscriptos.- Major Jo0e
Domingues Codeceira, Drs. Ceciliano Mamtede
Alves Ferreira e Joa'o de Oliveira (reeleitos).
Terminada a cleiao e nano havendo mais nada
a tractar-se, o Sr. president eneerrou a ses-
sao, declarando fiear o Institut3 em ferias con-
forme dispoeat os estatutos atW o din 1o de abril
quando deverA ter lugar a sessio de posse.
Luta e ferimento-Por motives de ciumes
e despeitado pelo abandon de sun dulcinca,
Francisco Jos- de Salles Abreu e urnm filho seu, do
nomee Manoel Antonio Pereira Abreu, o qual 6
cabo da 3' companhia do 2o batalhlo de infanteria
foram csperar, no canto da run de Santa Rita,
com a de Santa Cecilia, do 18 district de S. Jos6,
ao portuguez Jos6 Antonio Ramos, que gozava dos
favors da referida dulcin6a, e travaram renhida
luta corn die, ap6s intcrpellagco violent sobre o
que estava alli fazendo o mesmo portuguez.
Da luta, sahiram feridos : o portuguez Ramos
corn um talho de reflo na msio esquerda alem de
varias coutusoes nas espaduas, e o ecabo Abreu
corn um ferimennto leve.
Quanto ao desprezado amante, a )enas teve um
rasgilo de facz. no paletot.
Os contendores separaram-se e evadiram-se an-
tes qaue chegasse a policia.


Golpe de faai4--Hontem, ao meio din, es-
tando umrn peo towado o individno de nome Ce-
zario Aureliano Ventnra, morador em uma casa
da tavessa do Prinmcipe, travou se de razoes oinm
a multer ferio-a no brauo direito dando um gol-
pede&ac&6
Aos gritos da pobre mulher audio o cabo do
14o batalhao de liuha, de nome Amaro, que pren-
den a Cezario, prio'o que foi sustentadas pelo
subdelegado respective logo qne teve sciencia
d'ella.
Cametige Ima -derado--Ao 8r. Dr.
ehefe de polieia, apresentet-se hontem uma preta,
escrava, de nome Anna, pertencente a Francisco
Ferrao Castello Branco, queixando-se de ter seu
senhoi se vriciado a un mfiLinho ingenue d'ella
queixosa o qual realmente nestrava alguns feri-
mentos oeeasionados peor ecastigos immoderadcs.
0 Sr. Dr. ehefe de pelicia mandon a queixosa
ao Sr. sambdelegado do 10 district da Boa-Vista,
que mandou vistoriar o ingenue e vai proceder
nos terms da lei.
S'. Lonrenco da Matta Escrevem-noe
em 29 do passado:
a, Dpois das scenes canibaes de quc foi thea-
tro este pavoado no dia 2#4 fieanurm todos aqui mais
ou menos aterrados, tanto mais que naquella emer-
geaneia, a policia brilhou pela ausencia sendo um
dos criminsos preso pelo povo.
,, Pois bern, informada agora a inmesma policia
de que urn dos criminosos estava aseoutado n'um
eerto lugar, para alli seguio uma escolta composta
de algumas pragas ao mando do sargento Modesto
e acompanhada por um tal Jos6 Paulino, por um
inspector par nome Augusto e pelo official de jus-
tiya de nome Rozendo.
a Essa gente ao ehegar ao engenho Gargueia,
A titulo de prenderem o alludido eriminoso e al-
guns ladrbes de cavallos, praticou today. sorte de
violeneiy, hontem, qneimando 5 easa* de morn-
dores paifieos, ronbando o que poderam alcanyar,
e espancando A Francisco Macakyba.
a E come o Sr. Joio Marinho Paes Barreto, em-.
pregado dos Srs. Wilson Sons & C., Ihes pande-
rasse que mal procediam praticando takes arbitra-
riedades, aquella gene o espancou tambem e bar-
baramnente, e o ferie corn umar estocada abaixo do
peitodJireito, ferimento grave come reconheceu o
Sr. Dr. Mello Gomes.
A16m disso foi varejada pela herdsa de vanda-
los a casa do Sr. Brasiliano, e.tambem a do Sr.
Joaquim do Rego, tudo seni as formalidades le-
gaes!
a Eutretantom a ioia n1o prenleu ninguem, sem
duvida porque 'nio encontronu os criminosos que
Ihe serviram de pretexto.
a Pec, pois, Sr. redactor, providencias ao Exm,
Sr. desembargador president da provincia e ao
Sr. Dr. ehefe de policia.
( Seri urma calamidade so aquelles malteitores
ficarem impunes. %
Dimtbefro-O vapor Giquid trouxe do ndrte


para:
H.Burlie&C. *
Andrade Lopes & C.
New London Brazilian Bank
Souza Nogneira
Jos6 de Sf Leitio
Joaquim B. da Costa Mello
Manoet de Sa Leitio
Bellarmine Gongalves de Albuquerque
Mendes Lima & C.. -
Luiz Antonio de Siqueira
Bartholomeu Lourene
Antonio Maria da SBvas
Machado & Pereira
Joao Paz de Oliveira


10:000oo000o


cas-
~do t%0SCMdeWW Clr*).47 s dx


repectiva sde, pelas 11 horas do din, osaceeo-
nistas desta companhia de seguros.
Cana m rtuarta.-F-i tranafftida d rn
do BarAo da Victoia para a do Imporador n. 19 a
casa mortuaria do Sr. Quinteiro, que, no novo pr-
dia, asam-se noutada earn uamaaow ueodC eao ten"e
renovado parlte do senu material, e pois achando-
oe em condi3oes de bemn servir ao pablico.
MovlentO de Mlhel-o,.-Sob a res-
poiabilidlade das companhiaa de vapores que ser-
vem a pra"a do Recife, doen-se em -evereiro o se-
gpinte movimnento de dinheiro-:
Entrado 631:266A153
Sahido 577:2774971
Este ultimno foi ara as seguintes localida-
des :
Rio de Janeiro 15:000000
Bahia 113:671;000
Sergipe 5:855.710
Alagoas 314:700.4000
Fernando de Noronha 8:551271
Parahyba 3:5030;000
Rio Grande do Norte 20:000A000
Maranhio 16:0005000
Para 80:000,000
facuaidade de Direito-Eis o resultado
dos exames de hontem :
Geographia
D. Marla Augusta Coelho Meira de Vasconeellos,
plenamente.
Ponmpeo da Silva Loureiro, idem.
Raul Fanstino Ferreira Lima, idem.
Ricardo Hardrnan Cavalcante de Albuqeruerue,
idem.
Eduardo d'Aquino Fonseca, idem.
Sindolpho Rapiano de Salles Baviera, approvado.
Antonio Gaedes Correia Gondim, idem.
Alfredo Pires Faleao Just, idem.
LevantQu-se da preys ova escripta 1
Faltou a pirova oral 1
Escrevcu po::to diverse 1
Forainm reprovados 7
10
Termninaram os exames de geographic dan-
do o seguaite resultado:
Approvados plenamente 37
Approvados 41
Reprovados 45
Levantaram-se da prova escripta 11
Idhmn da prova oral 2
Faltaranm a prova oral 9
Provas nullas 4
Faltaram as chamadas 19
168


Algebra
D. Maria Amelia Cavalcante, distimcio.
Manoel B.itstos do Oliveira, plenamente.
Jose Accioli Cavalcante de Albuquerque, app
vado.
Agostinho dit Silva Leal, idem.
Antonio Manoel de Barros Accioli, idem.
Tranquillino Graciano de Meelo Leitio, idem.
Rodolpho Gomes d. Cunha Leal, idem.
Pedro de Carvalho Gonqalves da Roeha, idem.
Manoel Carlos de Gouv&a Filho, idem.
Marcionillo de Burros Lins, idem.
Elias Pompilio. idem.


HiAbria
Amnaro Carmeiro de Moraes, plenamente.
D. Delmimra Seeundina da Costa, idem.
Joaquim Felippe da Costa Junior, idem.
Affonso Pinto de Carvalho, approvado.
Jos6 Felippe Nery da Silva Filho, idem.
Levantou-se da bancs mw.
Arialimetca
Jos69 Ricardo Souza Bandeira, approvado.
Joao Thome6 Ares Guimiares, iderm.
Joaquim da Sdva Porto, idem.
Ignacioe Gomes Ferreira, idem.
Dacio Paes Barretto, idemn
Faltaram a prova oral
Retirou-se da prova esCripta
Reprovados


pro-


Serao chamadoshoje a exames de :
Ar-ithmnetica
Joaquim Cavalcante Porto.
Joaquim de Lacerda Ferreira.
Joto Manoel Carneiro da Cumaha.
Jose Ramos dtie Oliveira Costa.
Josk Cesar de Albuquerque.
Joio Baptists de Miraada Souxa Couto.
Jose Cidazans de Assis.
Josg Brasiliano Cavalcante de Albuquerque.
Jose Felicio Boarque de Maeedo.
Job de Carvalho Soares Brandao.
Joao Evangelista da Frota Vasconcellos.
Joao Francisco de Arrtuda.
Alfredo Drummond.
Antonio Guedes Cesar Gondim.
Antonio Luiz Cavaleante Limna.
Antonio Vital de Oliveira.
AuguAto Juventino da Costa Brags.
Claudio Ideburque Carneiro Leal Filho.
Custodio Manoel Silveira.
Chriotiano da Gama Lobe Filho.
Demosthenes Urbane Figueiredode Mello.
Diego Salomonio de Albuquerque Maranhio.
Eduardo Agapio dai Silva Ferreira.
Elias Pompilio.
Seguem-se os 12 immediatos.
Tfteswraria de Famenda-No exame
de diversas materials A que se esti proeedendo na
Thesouraria de Fazenda, para habilitago- do car-
go de 3o escripturario provisorio da mesma The-
soararia, de Jose Hermogenes de Oliveira Amaral,
om eumprimento da ordem do Thesouro n. 23 de
26 de janeiro proximo passado, foram nomeados
pala Presidencia da provincial, per portaria de 22
do corrente mez, os seguintes examinadores:
3o Escripturario da Thesouraria Antonio Jos6
da Silva Sarmento, para franeez.
Dr. Olintho Victor, pars inglez.
Francisco Augusto Pereira da Costa, para geo-
graphia.
2o Escripturario da Thesouraria Luiz Emygdio
Pinheiro da Camara, pars. historic do Brasil.
Dito da Alfandega Francisco Jeronymo de Al-
buquerque Maranhip para arithmetiea.
Dito dito Hononri4tx Silva Lobo, para escriptu-
raoio mercantil.
Slo Dito da Thesouraria Francisco Antonio de
SOliveira e Silva, para pratica deorepartigito
[InWutelt O *lldense-A Bibliotheca a
cargo desta assoiefao foi frequentada nos mezes
de Janeiro e fevereiro find por 311 pessoas que
consultaram 902 obrhms em 125 volumes e sahiram
r e r o instruce do soos 8 oibras ema
G 76volrnn.es. I I -
Nos ditos mezes reeeberam-se as seguintes offer_
Pelo socio effective Miguel N. V., A ineorpora-
O do Proletario do eseravo, 1 flheto ; po
SaPles Barbosa, discurso prEferido na sesuo mtag-
as dio Gane1;.I Partuguez daeituar 1 folietw.
Pelo bacharol Francisco Lins Caldas, lEnsmno
le moral e de Religilo na eseelas normaes, I


MBI^


bond, em que eu tinha seguido, ficou tam- fornmaca'o e no que immnediatamente seguio-se sun 0 reclame ata no eadafalso!
bem parade, e o tranito ficot impedido para qual- muito just exoneragao : Eis a resposta.
quer vehiculo. a A parte sensata da populacao do termo bem n
Quando eu censurava a falta de methilo, que diz dos Exmits. Srs. desembargador Freitas e Dr. mbera e rurgica --Foraa praties-
presidra aqnlle sevi,opoi Idas no hospital. Pedro 11 no dia 21 do eo;te a
presidira aquelle service, pois que os saccos nao Theodorieo per maina esse acto de requiatada jus- ino hospital Pedro o ia do correte
deviam ter ficado na poate a espera de um novo tiqa. I segintes:
transport, em vez de serem removidos per inter- 0 carnaval enm Loandrex.--Do Globe, PPelo Dr. Malaquias:
medio de alguns trabalhadores, chegou o done da 1 de fevere'iro, Madrid. Os inglezes nao celebram Cauterisaoao polo thermo cauterio. de papula
carrots, Augusto Monte, e comecou a repellir de o earnaval, pois sua religion proscreve as satuma3s mucosas do anus.
um mode desabrido as minhas poauderaes. d'esses dias de loueura ; porim dao bailes de mas- Posthotomnia polo process. de Iticenr. por phi-
Nessa occasion notei que a caireota niao tinha cars, dos quaes jA se preparam alguns per varias mose e cancros venereos.
aumeracAo, e declurei que elle estava multado; soeiedades.
eom o que enfareeeu-se Augasto Monte e preten- Em o novo e form- so edificio do Institute real Paornageirea-Chegados dos portos dorsoe
idea bater-me no rosto, o que evitei corn o chapeo de pintores aquarelistas se dispoe urma festa deste no vapor nacional Gioqs.: o ,
de sol, segurando em seguida o aggressor e decla- genero, que serm duvida hade ser extremamente in- Antonio Pereira Gones, Manoel Rolim, J&to
random quelle estava presoe A ordem do subdelega. teressante. Plnto MacBade. Eduardo aonlay, .eI vesutoJa
do do Recife. Tudo esta combinado a estas horas, come sei M., Jos B. C. IL da Canara, EpasinoudM J'.
Vendo os guards fiscaes Nicomedes e Nunes amanha- mesmo devera se celebrar o bale. me, Manoel Cunha, Germano Antonio iM d
da Costa, que se aehavam no Arco da ConceiciAo, Dari comeco ao bailey um passeio historico no sua senhora, 10 filhos e 3 criados, Jose Piwuis. 46
nque Augusto Mjate lutava eomigo, vieram em meu qual figurarIo todos os artists contemporaneos, Camara, Jonhs Owens, Joio Baptista de o d,
auxilio e procuraram .tornar effective aquella pri disfarcados corn os trajes de scus antigos mestres Jose Dubeux, D. Jacintha de Mledeiro, e
silo; mas os condactores de algumas carroWas que e de seus protectores. Joao Duarte da Silva e 1 filha, Dr. Alvaro A
so haviam agglomeradeo ali, os repelliram corn D a r da Costa, Joaquim Felippe de Moura Guedes, Jo*
panlaidas. Tiveram os geuardas de defender-se fi- Dsde ji pode imaginar-se o brilhante aspect Guedes Souza Caldas, Antonio de Aramujo Coo"a
aa r g d quoe offereeer urns.a proeissio em a qual figurar.no T.... ,. Aav... t ....:..-u^ r.--


canuo I micomeues corn um aeao contuso e Nunes
da Costa corn a farda r6ta.
a Em virtude da aggressio feita aos guards e
da luta que d'ahi resultou, retirei-me em procura
de forga policial, e voltando depois, soube que Au-
gusto Monte (que eu tinha prendido) e os dons
guards (urn dos quaes havia recebido voz de pri-
sao) minim segaido para a Seeretaria da Policia.
Ao Sr. Dr. chefe de policia eommuniquei o oecor-
ride e retirei-me.
a Augusto Monte, intitulado conductor de um ia-
dividuo por elle proseo, nao apresentou uma teste-
munha que confirmasse a sua narraqio; pelo que
o Dr. delegado, a quemn foi affeeto o conhecimento
do case, no encontrou base parsa qualquer proce-
diento contra O s guardas.
a Cumpre notar que estes slo dons homes mo-
rigerados e muito zelosos no cumprimento de seus
deveres.
A continuada repressio de abuses de infrae-
'Oes, me tnem valid, depois de 17 annos de servi-
"e polieiaes-e de 2 annos e tanto de agent mu-
niipal, muitas desafieis ese inimisades. Julgo-
me graudemeute comsado co ojuio favorsa-
vel, a estima e a benevolencia dos hkoams bolax;
mas 6 tli para mia o perigo de certas Iuta, que
at pr inatieto de -mina propia onervaa
noIle ei proeural-as. I-- 1 i
S':1 oqeaq.infiamf r a V. $, em respes-
ta aooffieioquaeem data do h mete foei auetido.
.eti(;N 9 48)8 f.rria ek 1.8"
- 4 Do~ns amrei V 'U&-. MbaaaM. DrT. iaiA (i.


I A pelles, A lexandre M agno, V an ick, JGrotto, u L m...... t.D .A .. u J .. .t ..u.. Pto m
nado doe Vinci, Franciso I, Miguel Angelo, da Silveira Borges, W. Laminers. H. Pritchard,
Leornado de Vinci, Frauciseo 1, Miguel Angelo, INr Lachlain 50 pracas e2 mulheres ."*
Rafael, Alberto Durero, Kolbein, Henrique Vil M. Lachla, 50 prayas e 2 mulheres.
corn suas mulheres, Bpnevenuto Cellini, Ticiano, Lel.c-Effctuas-se-ho
Murillo, Van Dyck, Rubens, Carlos I, Cromwell, -E ctar-e-ho :ij:
Rembrandt, etc., etc. oje
Nao se admittirA nenhum trajo modern, e os Peo agent Barlamaqei, ais 11 hora, a &pra-
convidados deverle vestir A usanga da idade IadoCondod'Eun.2,daphanmacia ski sit.
media e dos passados seeulos, at6 ao nosso, unico Terna-feir.a: _
exeluido do programma. Pelo agte Pinto. As 11 hbors, na rus do Bm
Quasi todsa familiar real assistirA a esta festa, Jesus 43, deo aeadas avauis da
orgaisada A benefit da Escola d Beas A aete Peana, s 11 horse aurm o -
rg ngario Tenorio n. 12, de vaccas de leite. a ewia
E. tatticsa parilamentar.-Um cores-quinquilharias, etc., etc.; e A 1 hora, da taverma
pondente de Washington teve a paciencia de re- do larg de Apipucos n. 50.
collier as seguintes observances curiosas sobre a
tforiayao do Senado e da Camara de represen- issa* ftalebre-Serloelebrads :
'antes de Washington. Hoje: is 8 horns, no conveto do Or
Dos 26 senadores que prestaram juramento no mo pe alam de D. Joanna FloriUd de o 0m
comego do present periodo legislative, s6 12 fo- Lobo Vital; is 8 boras, usmatria d BoasVIs%,
ram deeitos pela primeira vez. 0 senador mais per alas de D. Fehieims MarlsXavier doi ri;
vAo 6 Mr. Morril, e o msis mo0 Mr. Mekena, s 7 hr ns, mata dx Bo-V' 'Sr 4.
que quando foi eleito nao contava mais de 25 senadtr Candido Mead.ledoAhnuds.
fanos. -Qwa-feira : is7 1/2 bons, hasr u$
0 Esiado quo mais fihis tern no Senadoe6 Ken- de S. iraiBeoa por lma de swoel& 1s0aW
tucky, que conta oit, depois vrem Ohio, comn seoe, t1CBtp. C. Spe
e Nova-York, con sei&. Ha deniais em nelqulle.
alto Corpo Colegislador, trees naturaes d a Iril- "i i -- Fsm "- i
da (Jonea de Florida, Faire Sewel) e um digla- po pr xtsma e mM a dp *:ma
tae (Jonesde Nevada). o 0, bido dia'S lde wM% 15e
SA Camera de represeantes contem vinte cida- s 0
dim naturalisados, dos qua" oft irlUnzeas, em- 3 do. i4s_ I &
ce allemAfla, dove iaglexs, rexems.es, um no- das eso, w 40


otitalo


g4X e.a A 'aAiaps-.'-Jomi nuo' 247do corrente, installon- a sala de 2 W de abd do
1q~ .t fit; A Botaneipa- dxecami d& am(aara Municipal uma associa*olit- dvatr 4 ax rau W olQ do I .. .
are a azo er40arie h a
otLondtesdefo- .teaar*ia sob o titulo deMYiLittera.io Goitsme.
A b ol O 6 I m ed i t w e m in eeam gooo1 $ e d S ir B in e "
-,4tlmr eunsIo1 rPresidio pmrovisorianute a sessio o alfereo s Welectic& slo mSir am
i .e8 ribuias. 100 4e&28 doe.eteamb ro e Borges Alves, que e breves palavras x- o6t1 m i
188. em 1878 a set"" (e [
p6- z osfins da reunnio.1pUdWsm *
s Secrtaria da Instruco Pablicatde r- Apregetao o project de estatatos, foi etet hoaIg a "' tSU 6
Rolatorlo da memma insatruIo* do1883, posto em diwsuslo e appnmvdg, em convaoqwmecia or a. Eat. f~i a eus inaba
effctyo ui-orne ~do %ne proesden-w ea i~lo da directoris do pow*e depub 4 do I okau shied. fe
ua d 0fonoso 0 w sahempar apmm a &*
ftlsl oieffectiva- enen erouej Here .CanoClub, fleai assim cmpo :t presidente, alferes "ds *I Ea n ct & ilSfO
8*Abuue r a letdo rial Atio Borges Alves ;vie-predeni tenentes 4%ada -E rtinS
Rfmini se doeriAepamiltua~ 2 ieeos, Luiz de Fraua,. Aadrad Liain. ; I- metario, aetw^ ete I p1 I916 9 0 *A&
R aAgricolaI 1 folheutUurn da Cmmna Francisco AlMe Tierio lseereitkn iA Ade- daded, I =daew vexnumem e -. Fr
lh uia de QuiIsam i p I at bara.d t rioe linode Mello Vewoat ; tidMwureio, Jeuiao Pa- a lax dinmdesce eubm desd ma. wta
apsem tadoa 1 Asseilat .aalLeogiaiiviaxs.la ebeco do Amaral; pwocurador, AAntmio da Arrwu POiliW, possm a vautage de ser Mifs a
ses4*1a 17 legislatiMax pel.n iist eseeeterio daLine;bibLotlieirio, Aatonio de MosaCarva- .A d egar e do distribur.
de Ie. do doe negoeei da Apideltu Comumio iho. A pw ito to, ulalpuw deva r"pd a
e Ob Publcia J .11o& Vinira j CgxasaoI de a Elcita ssoim a direeksie do hb. o asf pu.ps- -. ag ^^ Se ?q kahleimmo do Bold..m-
SAWw 1 vol. broc. sidente fez logo commucicar o acontecimento aos e do Paras:
Pelo socio protector J. C. da Silva Pessoa, Al- Exms. Srs. ministry do imperio e president da A illumina*Ao electric da grande via HJolboaS
manak do Jornial do Recife do anno de 1881, 1 provincia. Viaduct de Londres, api-esenta ua grande i-
fol&heto, Relatorio da InstrucIe Publica do Per- AlAga de Baixo-E screve o nossocorres- there s e applicaiao illuminiiao public 4
nambuco, dos annos 1876,3 0, 81, 82, 4 vol. pondente em 21 do passado lampadas do incaudescencia Edison.
Pelo Sr. capit o A. r Xavier Bettencourt, Prefazem hoje 11 dinas que tivemos uma elhu- Em eada um dos candeeiros installaad lo E'ind
RdratiA dP atkd.a & xe.. SSr. eonsewerm va daante algama horse. da noite, dando lugar rua, foi eollocada uma lampada d Edi ao de 16
Andr6 A. de Padua Floury, ministry e secretario a que os plantadores,-jA desanimados coin o forteve "qer9dizer, de una in0ntidade nomal le 1
de estado dos negocios da Agricultura Commercio verao, ncuidassem dos seus rogados, encliendo-os carol. Etsa raa, de 450 minetros de comnpriaento
e Obras Publicas peor Daniel Henninger, 1 vol. de sementes. Entretando, promettendo a athmnos- ede 25 metros de largura media, qne prolonsa a
broke Discurso proferido na sessao do 5de setem- phera chuvas hunmediatas, em virtude do sigaaes Cit a grand artri a dic Oxfrl Street. set.i assimn
bro de 1883 na camera dos Srs. deputados, por indicadores d'ellas, fieou-se em peiores circumns- llimuda porn 92 lampadlt de iti;xiihs--,ncia ,e
Leopoldo de Bulhues, 1 folheto. tancias; porquanto as sementes enpregadas no Ellson .
Pelo Sr. Francisco de Olinda Barcellos, Alma- plaatio ficaram quasi tod.%s perdidas, cm face do Eu ral-zo da zuoltiisliciArlle Il ,sII.. .... q ,-a
nak para 1884, 1 vol. broc. grande e abrasador sol que substituio Aquellas t ao cellocadois a IS mu.trs d dli-ttri I ii, .-ia
Polo socio effective Dr. Democrito Cavalcante horas chuvosas atW a present data. lado di via, a lIz e.r;i licn r-parti l a illiui-
de Albuquerque o periodic de Le Brezil e pelo a 0 calor 6 d'umn grio medouho, pois nestas al- snafto 6 .,atisfactota: i t f': a d1d *i ,l ,re, -
socio Candido Pessoa o Brazil. turas, tao distantes do littoral e dos grandcs pon-. the 14 a f i s < e --' I t ,:wtfo _yd ir.d q
SPelas respectivas redagoes: Diario de Pernam- tos de numerosissimo p-.isoal, traz-nos alag-:la L "os 1 d f!.edez ,-hl,,i d'.., lz. ,, t T ud wi
buco, Jornal do Recife, Tempo, Tribuna, Industrial, em copiosos snores, crescendo esse estido vcxa- ribova.
Apostslo, Diario de Noticias, Cearewe, Folha do dor de meio dia at As 11 horas da note. Sc sc devesse e.sjerar ii;re oij-c(y;, ctra a
Norte, Gremio dos Profwssores e Corn-reio Medico. As aguas silo pessimnas, primnando a nossa Edi- liz electricea, cescrcvc uri rnc-vista franccza, nio
tRendinaexto publeos --Arrecadiram lidLde na perm:tuencia absolute do i m-is sigii- strian essa certainente. e dc-v epui.tmr a lmirai;;o
as seguintes estaV5es em fevereiro : cativo abandon !... Nerm uamt s, cacimb exis- I qu sua -volta de Lodres, a del> aAio dI wwa>
Alfandega te que nao seja exelusivamnente frequentadla pela censelho municipal fillc itesses teruio, daI iustdla-
l)e 1884 984:275,233 grande manada de porcos que as infestami, revol- 0'o d'Hjlborn Viaduct.
De 1883 679:84046S38 vendo-lhe as lamosos aguas !... A coipanhia d'Elism d- Paris. recle tun-
Dc 1882 1.039:32),4242 Mesmo assimn a illastrada Edilidade timbra ben ultinmamnentc da nmnnicipalii l:p :: i,,.siitai ,*,u-
De 1881 977:4054840 nao toda, na rceoleialo de seti prcsideute, Tc que a- sura a p:oposito da sua illuiiiai'i. n1, II ,tI.l 1,l
De 1880 786:047.819 da mais e senao urn simple observadlor de ordens Vlle. A vosia liz e iuito iixa c ii, ,,)
Recebedoria de Retdas Geraes de quem, nesta localidade, so diz mn'w4d', ao pas- essas oscillanses que do ;!i chalinina do 1 iz sea
De 1884 77:279,749 so que comno particular c lie urn option cidalio a.sl)ccto iuente e vivo.
D)e 1883 66:141e94 honradissimo pai de familiar ; a parte, porcm, A resposta.do engenheiro foi in i.!tifica;: Di-
De 1882 76:790735 coutraria a cartllia do alludilo mn d.) oppoe- xcmin-ie primneiro rc-ular a utinhit liz. .I..tailo
l)c 1881 79:2614937 s-8, dignamente, a nao rmeluiAo de tao alhniejada eu tiver clpial'> a; css r,.,'.lti.l l.-rtnr',Ii--hci
D c 1880 63:2944797 autorilade presidential, e parece-nos que ficarao tanto quianto ,q;izereom.
Cnidqwldo Provincihd a ver navios, os aleptos d'ella.
)Da 1884 151:811.018 Ja no dia 7 de janeiro, quanwto se reuaio a CA- 0 periodico maiN itii.-' m-iai nu-
De 1883 105:1144645 mnrra para clegcr seu presideate e vioe-presidente tigo pie se crmhlec 6. sent ,\i.|i-ia a ,' ,-' I lrt
De 1Si2 219:4081663 ilo foi possivel conseguir-se a reeleicao do 10 pop'di ronuaid. do (u-al exist-: iin lu miui tunt-ro
De 1881 234:021;44l neoin dorrotar-se o 20, coeno quoria algaeit, tudo (quie reinonta ;4o aiio c I- IV;'. ;into, dl. ('iri-to. e
De 1880 198:1993859 isso, dizem os m da as d' Cadtiha, part mos- ciia traduceo e a sa.'tite-:
Morte repentina-Hontem A 1 liora da trar-se que precisa-se somente de Camara, on de Hoje 29 de mnar(:o, o coasul Livnio ,'xercena a4
tarde morreu repentinamnente, na rua do Marquez qucm a dirija, para flus justos e nao para arran- fiuiic-e1e! s g\vernaiiinitas. Iina Vit,0itai tcitnijes-
do Herval, cm frente A Escola Modelo, umn homem jos mieramente pessoacs. todlc rebentou polco depois 1i mtio ,lia. tliiinilo
de cor preta, deo cerea de 60G annos do idade, cujof- ,, Tome, a patriotic Asseminblea Provincial, que urn raio sobre um carvallho, juitnto ,ii cllina Veli,
nome nao foi sabido. se vai reunir em nmarco, muita c.tutela corn o bha- fendeculdo-o oin varis lnrt-. iliiiv hinrt rixa
Lovado o corpo para a igreja da Conceicao dos' lancet que Ihe hia de ser present per part da n'uina tavernia quio toin pli, iitsi-nit o ,.., p-,.rto
Militares, fez-so ahlii o exanme cadaverico, reconhe- manicipalidade d'esta villa, p)is nclle figuramn. lo n1,e)tite Jativilo. o ta\e-wneI- fir in ir %.te-
condo os p-ritos ter sida a causa da morte do in- apenas contas, ou despezas fieticiainente escrip- oiinte ferido.
fcliz sexagcnario uma apoplexia fulminante. t is por soeu habil astor, prcm que jAirais s. fi- ) E lil ''itinio iiltou ,t- o-;t i or- Ih a-rue
Sociedaute Onze de Agotto-Hontem, zeramn corn o mnunicipie, conimo sa pderi saber por tercini veidil,, aio 1),vo arn- 4; 1:1' ni, tiulmha
Ais trees horas da tarde, sob a presidencia do Sr. mediante informac4es mnparciaes. S. Exc. o Sr. sido iiispeceion.tiaLi. As m!inlli f.i.a; ;a;;lii Francisco Xavier Carneiro de Albuquerque Filho, desembargador] president da provincial taiimben, para levaiLirar u. -eapella ;i. du-(Iu.
rcunio-se esta soeiedade afim de proceder A clei- de uia part, faOa essa municipalidade cunprir camrnbista Asudnio, ciji estul3l-ciununto tern
clo da sua nova directorial, que ficou assim orga- coin o seu ever, ao menos quanto ao asseio das por divisa 0 <-.,,idlo de hr,'rw,, finuio. levand(o eom-
nisada : cacimbas e ao modo de fazer-se os enteriamen- sigo uia sonma cO-tisidcravel. F,,i preso lvando
Presidente-Jose Agapito Maciel. tos no immundo c pequeno ceiniterio quc tminos, coinsio to.lo o diliciro. ( pr-'tr F, ultyo c<-
Vice-presidente-Fausto Aureiho Fernandes Pi- quasi no centro da villa, de cujos jazigos exhtalan demnoa-o a re,-tituir imauic'liatamumtc titl o idi-
menta. constantemente miasinas contraries A salubridade nheiro aos. que o haviani depo-aitaln n smia e.sa.
10 secretario-Joaquinim Hyppolito Fernandes public. 0 chefe dos ladrnSs ])cnijplnioui. pr-sp r Norva.
Pitnenta. H ,je dceu comeco o digno delegado d( policia, foi hoje cracificado. A esqiuta ira cartagine--a en-
20 dito-Alberto Furtado de Mendonqa. alferes Joao Pamplhilitto Cavalcante, a umn ituue- trout hoje no porto de ( -stia.
Orador-Manoel GonIcalves da Silva Pinto. rito pelo barbaro espancameunto feito, por uema Mudem-se os noineis. e ticios 1 u,1 cl'hroini-t da
Vice-orador-Juvencio Salustiano da Nobrega. patrulha, na desvenuturada Benta de tal, casada actualidade.
Thesoureiro-Jose Camnello Pessoa de Albuquer- corn Clemente dos Santos, c segundo intfrinAibSes
que. criteriosas continuara no proseg-cimeato d'elles, Urn relamne amerirano.-E" prmecid
Bibliothecario-Miguel Archanjo Fernandes Pi- por outros factos credores da mais several puai;ao, confesar que a America Ieva a palina a t'fl 5
mental. mas que dormiam o somno da mais crinminosa in- outros paizes .sob o ponto do vista Ido r/anv.
Miitoria de Franca.-Desta obra de difference !... 0 mesmo delegado, cou a cnter- A anecdota seguinte prova-o ; .scieda4o.
Henri Martin, vertida para portuguez e annotada gia e illastraiAo de que dignamente dispbe, tern- No estado de Massachussets iam enforcar um
pelo distinctincto litterato Mano-l Pinheiro Cha- se mantido no field eumprimento do seus deveres, assa.-sino. Na vespera da- execlitao lIet-a :i ca-
gas, acabamn de chegar os faseiculos de 35 A 39 pelo que ja vai desagrando a certos typos, paras deia um individuo que p,1d, para fallar ao ir-
para a Livraria Fluminense, da runa do Barao da os quaes a lei 6 uma mera ficao !.. deinuado. Vai autorisado pjl, c-hefe dia jstia.
Victoria n. 9. 1 Antes de hontem prohibit die um jogo de 3,1 Levam-n'o A celia do preso.
Demasalax ilaes.-A' proposito da neti- que eseandalosamente sustentavam certosjogad:- No unm de alguns instantes o homeu saie e ca-
ema que hontenmpubliemios sob esta epigraphe, res, e aude isi aigans individuos perdendo gran- tre elle e o que havia de ser enmormcdo ao dix oe-
tdmiigoe-os o Sr.-Lr. Joa6 Oaorio de Ccrquoira a des valomes. Basteu esta j.sta prhibio parsa gaiste, troearam-ae as seguiatme palavra:
"rt.mrte communicacao: que mandassem os joga-dores ehamar no yoverna- Esta eombinad,, alo 6 asira?
r. Sr. Redactor do DianiQ.-Rogo a V. S. 0 dor da'cdeta pars garantiu o jogo, em desreapeito Perfeitamente, respondeu e cosd-Mslo: o
obsequio. d rectificar a notieia dads na Reoista fun ordens do delegado, mediate uma gratificaeilo. senior d:i doz libras a minha mullinr e a mcus fi-
Dia-ia de hoje, sob a epigraphe Demasias Fiseaes. segundo e public !... Espera-se, todavia, que a Ihos e eu euapro a minima prnmess..
-Com a leitura do officio que me acabade set di- autoridade legitima cumpra com o sau devor, ape- No din soguinte, na occasiio eta que o earrasco
rigido pelo fiscal do Recife, equepoderAserpublica- zar da presenca afrontosa do eedebre goterador i is passar-lhe a corda no pescoeo. o pacieate pc-
do, cae V. S. o qucirsa fazer, vera que o facto a quo audio ineontincate ao convite !... i die para que o dgixassemn dizer alginaas palavwas.
qoe allude aquells. noticia, passou-se per um mode Qieiram permittir-me espaeo em sua ils- -. .. No memento de morrer, dise die i iemml-
diverse da int'crmaao que foi dada a V. S., a quern trada Revista pars render nossa sincere homena- tidto quo so apinhiwa em tomnt do eahJfo, tee
ainda urna vez ficarei agradecido pela publicagio gem ao distineto college de Quipapa pela manet- nho ans decln.a.. o a fazcr-ve.. Ni. te j.ltd.
destas linhas.--D V. S., etc.-Josi Osorio. a ra aesAs cavalleirosa oem qua se manifesto a capa de montim no limiar do timtlo. PoMsbem!
C Copia.-Ilm. &S.--Hontem, de duns para trees nosso respeito cm sua missive de 3 de janeiro ul-. Declare quo o ielher chocolate s o olmocolnte dx
hor-as da tarde, indo en emuia bond pa-aa fre- time. Creia piamente o college que a nianeira| companhia Saunuel Frank e fiihos, dl New-York. .
guezia do Recife, eneontrei um eutro bond para- desrespeitosa e em nada verdadoira, pela. qual so E ditas estas palavrms, o d-sgra.adu c-ntre-
do na ponte, em razao de urea carreta, que alni es- maaifestou o ex-delegado Santos a nosso respeito, gon-se ao earraseo.
tava recebendo saccos de assucar. e sobre o criminoso de more Christovio Correia, A visit d \'upewa tinha stid um caixciro <1a
a Constos-nm ew m oeiiasiaa, queoama outra car- em nada nos incommodou, porque eonhecida sun casa Samuel ftavak e fihlo qul lhe foi .ffereeer
rcta se havia quebrado, send os saneos collocados -enhuma adhesao Ai verdade, reselveu o governor uma certa somma para a familiar, coin a eoadicio
a um lado; naqudla occasion, cm que chegaci, demittil-o, sere ser a seo pedido, comoesc ve dos de que ele fizesse a declaracao quo acaha de
t'actava-se de removel-os. Diaios em que veto publicada sua exdruxula in- ler-so.























'"&stuibxIilos e passaden en foitos donut-seoso

JUOLGA ENTOS
l ; : "i 'rp:
Pacinta ImibO .ss corpus -
II, Joado Pedro Beserra.-Negou-se a ordem, una-
numemente.
Viemnte de Campos Ribeiro. Mandou-se soltar
So paciente, contra os votos .s Sra. eonsclheiro
presidente, e desembargadores Oliveira Maciel,
Toscano Barreto e -Buarquo de Lima.
Paulino Ignacio dos Santos.-Mardou-se soltar,
S unanimemente.
,i 1. Recursos eleitoracs
i s Do Penedo Rocorrente Dr. Theophilo Fernan-
des dos Santos, recorrido Jes6 Cyriaco de Barros.
Relator o Sr. conselheiro Freitas Henriques.-
Deu-se provimento ao recurso contra o vote do Sr.
desembargador Oliveira Maciel.
Do Cabo-Recorrente Aloxamidre Vieira de Arau-
jo, recorride o juizo. Relator o Sr. desembargador
Toscano Barreto.-Deu-se provimento ao recurso,
unanimemiiente.
Aggravos deo petilues
Do Recife-Aggravaate Adriano Augnsto de
Almeida Jordio, aggravado o juizo do commercio.
Relator o Sr. desembargador Buarque de Lima.
adjuntos os Srs. conseiheiros Araujo Jorge e Mon-
teiro de Andrade.-Ncgou-se provimento aoaggra-
evo, unanimementc.
Do Recife-Aggravante Alfredo Augusto de
Brito Taborda, aggravado o juizo do commercio.
Relator o Sr. desmbargador Toscano Barreto, ad-
juntos os Srs. conselheiro Quciroz Barros c desem-
bargador Ohveira Maciel.-Dou-se proviiaento ao
aggravo, unmiaimemente.
Da Olinda-Aggravante Henriques Fernandes
Pontes, aggravado Manoel Elias de Moura. Re-
later o Sr. desembargador Oliveira Maciel, adjun-
S tos os Srs. desembargadores Pires Ferreira e con-
selheiro Queiroz Barros.-Nao se tomou conheci-
mento do aggravo, unanimemente.
Appellalien crimes
De Pesqueira-Appellante ojuizo, appellaco Jobo
Jos6 Soares. Relator o Sr. conselhciro Freitas
Henriques.-Mandou-sc o reo a novo jury, unani-
memente.
Bezerros.-Appellante Antonio Feliciano da
Silva, appelada a justice. Relator o Sr. consa-
lheiro Freitas Henriques.-Deu-se provimento a
appellaeao, unanimemente para se condemnar o r6o
no crime de cumplicidade, grAo inaximo do art. 269
do Codigo Criminal.
De Taquaretinga-Appellante o promoter pu-
blico, appellado Jose Verissimo do Souza, Rela-
tor o Sr. conselheiro Freitas Henriques.-Nao se
tomou conhecimento da appellaAio, contra os vo-
tos dos Srs. conselheiros Monteiro dc Andrade e
Queiroz Barros.
De Jaboataeo-Appellante Jos6 Marianno da
Silva, appellada a justica. Relator o Sr. conse-
lheiro Monteiro de Andrade.-Mandou-se a neovo
j jury, unianimemente.
Appcllacoes civeis
Do Recite-Appellante Jos6 Maria Ferreira da
Cunha, appellado Romio Aliexandr-e Brandao de Mat-
tos e outros. Relator o Sr. conzelheiro Freitas
Henriques, revisores osn Sr. conseiheiros Aranjo
Jorge e Monteiro de Andrade.-Foi confirmada a
sentenya, nnanimement,.
Do Recife Appellante Antonio Ferreirade Oli-
veira, appellado Jeronymo Gomes da Fonseca e a
faz enda provincial. Relator o Sr. desembargador
Pires Ferreira, revisores os Sr. conselheiros Mon-
teiro de AndradP c Queiroz Barros.-Foram des-
prezados os embargos, unanimemente.
D# Recife-Appellante D. Maria Luiza do Re-
go Barros, appellado Bcrnardo da Cunha Texeira.
Relator o Sr. conselheiro Freitas Henriques, revi-
sores os Srs. conseiheiros Araujo Jorge e Monteiro
de Andrade.-Foi confirmada a sentenca, unani-
memente.
Do Reeife-Appellante Manoel Mesquita (ar-
dose, appellado Antonio Moreira Reis. Relator o
Sr. desembargador Pires Frwir*. .Revisores os
Bra. conselheiros Froitas HenrquesoAmkraujo Jor-
ge.-Foramn desprezados os embatgos eomitra o voto
do !$r.-conelheiro Freitas Henriques.
PASSAGENS
Do Sr. conselheiro Freitss Henriques ao Sr.
conselheiro Monteiro de Andrade:
AppellaAo cinme
De Plo d'Alho-Appeilante o juizo, appelladlo
Emygdio Luiz Soeaes.
Appclacflo civel
De Maeei-Appelloiite Alagoas Railvay Com-
pauhie Limttefl, appellado Dr. 'Jose Antonio de
Mendonca.
Do Sr. eouaelhciro Aranujo Jorge ao Sr. qnase-
Iheiro Monteiro de Andrade: .
Embarngos infningen3 es
Do Reeife-Emimrgante Jeaqumn Francisco do
Beg., oembargado Albino da Silva Leal.
0 Sr. conselhieiro Araujo Jorge eeuo procuradtv,
da coroa e rMntor da justice den parecer no
egiunte Bo :
Appeieses rimes
Do Limei.re-- .Appeline o juizo, appdllado
Antonio (emos dos atm ta
': Da Palmeira dos Iniso -Aappealnte o juiz,
appellado Manoel Alexandre de Moera.
Do Reeife-Appellante o juizo, appslado Del-
fine da Silva Tavaren.


Apresenton-se a mesa p ir. provideneiar a
Appellate crime
De Paulo Affenso-Appiellante- Jose Bernardo
de Oliveira, appelslada a justiga.
Do Sr. oemsetheiro Queiroz Barros ao Sr. des-
embargador Bnarque Lima :
Appellailo civel
De JaboAtao-Appellante Jos4 de Souza Leao,
appellado o tenente-coronel Jeronymo de Souza
Leao.
0 Sr. desembargador Oliveira Maciel apresen-
ton a mesa pars providoaeiar nos seguintos fei-
too :
Cart a testemunhavel
Do Cabo -Aggravante Antonio Ribeiro de Al-
buquerque I faranhlo, aggravados os herdeiros
de Irino Rodrigoes Ca lo.W
Appella*io ewnmereial
Dx Escada-Appellates Lourenace de Siqueira
Cavalcante, appellado Sebastilo Joaquim Pa-
triota.
Do Sr. desembargador Pires Ferreira ao Sr.
conelheiro Freitasa eonriques :
Revista civel
Da Babia-Recorret ent -o el Anto-
nio Martins de Castro, recorrido o capitAo Anto-
nio Meaudea de Carvalho.
1: "' 0 Sr. desembargadlor PiresFerreira maudon a
mesa para provideneiar a
AppellUso commercial
Do Becife-Appellantes e appelado conjunc-,
tamente os director da ooapahia de fiaooe
tecidW do Pernambuco e o mmeadador Antonio
Valentim da Silva Barnoca.
DILIQNBlAS
Mandeu-se ouvir o &. conaolbeiro pomotor da
J a justia nos peguietn feltos
l^^;':';^ AppemUmc *aim"B
I Do Limoeiro- Appelante 0 jmizo, appellado
EZequiel, eacravo ; apgpo m* Pimuno Barbosa d)
Somas, appelladoajjas*Va.&
DoIII1meth-Al e Naaat-o pomiotor, appella-
do: rma* J996 As 71- 1_06v. 0*6"0"^f-'~y
D-^aO PI^Cal81eBi%!*(dos ^ '00 JR
no:'1; do Camnofl nnUof~lMa g*a tfitf


Do Pf-BeooQ eate*e into do Sou-
~)~a.- e~ieaiue de Car-
zaih, reeorridoFranciso.In~d awa

Ao Sr. onselhir Moateio de Andrade:
DoPiane-Reo6r-tteo aoel Plato de Sou-
za, recorrido Maoel Botetho Pereira de Souza.
Da Parahyba=Recorrente Jeaquim JoS6 Enri-
que da Siiva, recoraido Joas6 da Silva' Neves Ju-
nier.
Aggravos de petiao
Do eommercio do Uecife-Aggr.vateks Lewis
Hermann, aggravados Luiz Gongalves & Pinto.
Ao Sr. eonsalihero Froitas Heaiiqwas : ,
Do civel do Reci&-Aggtavanite Dr. Igl cio
de Barros Barreto, aggravadoa Leal Irmn .
Appellaq~es civeis
Ao Sr. desembargador Toscano Barreto:
Do Recife-A-pelinte Antonio de Paiva Fer-
reira, appellada'Mfreelina Maria da Roeha Ri-
beiro
Ao Sr. desembargador Oliveira Maeiel:
De Atalaia Appellante Jos6 Lopes Cavalcan-
te, appellada D. Anna Maria das Montanhas Te-
norio de Atbuquerqae.
Ao Sr. desembargador Pires Ferreira:
Da Escada-Appellante collector 3oSo Bap-
tista Goines Penna, appellada a Baroneza da Es-
cada.
Ao Sr. cnselheiro Freitas Henriques:
Da Escada-Appellante o collector Joas Bap-
tista Gomes Penna, appellado Dr. Antonio Fran-
cisco Correia dc Araujo.
AppellagcIo commercial
Ao Sr. conselheiro Araujo Jorge :
Do lRecife-Appellante Felix Games Coimb a,
appellado Antonio Soare Raposo.
Encerrou-se a sessao as 2 horas da tarde.



INDICAU8ES UTEIS

Advogado
H. Milet, 1.0 promoter. public da capi-
t:dal tern seu escriptorio de advogacia A rua
do Crespo n. 18, onde p6de ser procurado
para os misteres de sua profisslo.
Medleon
Consultorio medico-ekrurgico do Dr
Pedro de Attahlyde Lobo Moscozo a
rua da Gloria a. 39.
0 doctor Moscozo dA consultas todos os
dias uteis, das 7 As 10 horas da manhfl.
Este consultorio offerece a commodida-
de de poder cada doente ser onvido e exa-
minado, sem ser presenciado por outro.
De mineio dia As 3 horas da artde serA o
Dr. Moscozo encontrado no torreao A p-a-
9a do Commorcio, onde funcciona a ins-
pecc'o de saude do porto. Para qualquer
d'estes dons pontos poderao ser dirigidos
os chamados por carta nas indicadas horas.
Dr. Baptista de Moraes, rua do Barlo
da Victoria n. 37 1.-, andar; consultas das
10 horas ao meio dia; chamados por es-
cripto a qualquer hora.
0 Dr. Miguel Themudo tern seu consul-
torio medico a rua do CabugA n. 16, 1.0
andar. Consultas das 11 s 3 da tarde.
Ohamadoe por eseripto a qualquer hora do
dia eou da noite.
Dr. Leouardo de Albuquerque Cavalcanti,
da Faculdade de Paris. Consultorio na
ria do Ipera&r a. 44, I. andar das
11 As 3 horas da tarde. esidencia pro-
visoria em Olinda Pateo de S. Pedro.
0 Dr. Carwls Bettmcor, medio e ope-
dor, corn nr.tica nos hospitaes de Pario
e Londres, p6dk*7 er preenado no seu con-
sultorio a ruia Marques le Oli~ida (rua
dai Oa~aia) n. 4, onde da onmnItas,e etwa-
tica operaqoes das 12 as 3 da tarde. Cha-
mados por escripto. Numerous telephonicos
79 e 9. "
(,lluica medie-cixriea do Dr. Au-
drade~l~ *.
,'DA~ conslte'A oe Rea co.eoltori A rta
Larga dio Bosario n. 50, 1" andar, do meio
dia as ^hpraa 4a tade. Cbamados por
escriptoa idi4iK 9f se a cOn ito4 |uE na
pharmacia Pernambucana, A rua do Cabu-
gAr n. 11. RIsidencia Capunga-rua das
Pernambucsaas.
Consmltere omedieo clmrurleo


dentarlo
0 Dr. Joagqim Camara, dA consultas
todos os dias, de 10 horas da manha as 4
da tarde, rua do Barao da Victoria n.
52, 2.0 andar- Chamados a qualquer hera-
4einista
Dr. Barreto Sampaio, consltas de 1 As
4 horas da tarde, na rua do Bareo da
Uictoria n. 45, 2." andar, residencia, ria
de Riachuelo n. 17, canto da rua dos Pires.

Recife : rua do Marquez de Olinda n.
16 Santo Antonio, rua Primeiro de Mhr-
6 n. 3-; BoaViata, rua da Implm tri n.a.
4. Grande fabric do cIarrs a vapor.
Especialidades: Qgarws, charutos do Ha-
vana e acina, cchibo, taaos e ob-
jectos para fimantes. Livros do miedki
na dosimetrica e uniod (epotb da 'fari-
nha isaa de NeItl4, para 0 8 ehaOsm t de
peito elite condensado.
1Pbarmiu&ia
Fraaessco Manoed da Sikai& C., depo-
sitaries de todas as especialidades pharma-
ceuticas, tiata", drogas, products chimicos
Smedicam enta hoMa co, ru o ar
quez de OCnda n. 23.


-- A ?DIW:5,?


Co iodePortugal
v


Oa foi aeertado e at3bo qualificativo-Coraiwa,
e neste caso, os elogiadoes do Sr. Loureiro, e elle
mesmo, pjrqae e d. eseola de lles, vergam-se de
prefereneia ante o prestigio do dinheiro, em vez
do manter a autoridade rigida e nobre quoe o son
panegyrista lhes a$tribue.
No primeiro ao, temos que o consul Loureiro
e um calumniador tante mais repulsive, quanto
calumnia corn retieeiais, sim a coragem de assig-
nalar pelo nome as victims da sua ira impotente;
no segundo, acontece que o consul Jos6, tendo em
vista eogr, injurkio e injariox-so; querendo
admut on seas consdcipdo de hontom e spsnrioves
de hoje, ehegou ao resulted o exactamente contra-
rio.
N'uma hypothese o consul in m:lo, n'outra hypo-
these 6 tolo.
E' ambas as cousas ao mesmo tempo, e portan-
t bum ente de todo o ponto digno de sincere com-
paixao.
Mas a misericorlia nulo exclue a justiga, e a
justia I nanda que o Sr. Jos6 Correia Loureiro
seja doespedido do consulado portuguez em Pernam-
buco.
Repetimos: esse individuo tornou-se absoluta-
mente impossivel eom o exereicio de umr cargo
p,)*ra quelhe faltainm todos epredieados.
Se clle fosso aiuda rapaz, talvez podesse vir v
regenerar-se, por isso que, como disse o pocta:
Juvenile vitium est regere noa posse impetum ;
inus o 8r. Loureiro 6 infelizinmente velho, e o arcs-
cer dos annos vai contra toda a espectativa, di-
minuindo progressivamente nelle a prudencia, a
scriedade e o eriterio.
Aluins portuguezes.


A0o public
Lendo o Diarlo de Peramnban'o do hoje, deparei
nis pnblicaoes apcdido, corn a informaiao que
prestou o capcllio-adininistrador do Cemiterio do
Santo Amaro, A uma portaria quo Ihe fiz dirigit
corn referencia A abusoaes qua o minsmo capellio
-tem praticado, se 6 que se nao podem considerar-
prevaricagoes.
A inftbrmnaio a que me refiro, cont6m um acer
vo de inexactidoes e infidelidades? queo. detnoeus-
trarei A C;mhar Muniipal, i par das alteraqoes e
concertos feitos natal intormaq'o publicada, e a
que foi escripta e reinettida a Secretaria da Ca-
mara.
Para que uio haja enygao, dirci que o capellio
administraiulor, tern aponaas livres de meio din as
2 horas da tarde; e qun por isso, nio pode akin
dessas poucas horas, e a noito, andar nas festivi-
dades A pregar sermaes, A dizor miosas fora do
Cemiterio, etc., etc., etc.
Accumalando os lugarcs de administrador e de
capella-, eatAi sujeito polo I 'a prnnanecer no Ce-
mitrio'das 9 As 12 horas da maah e das 3 As I;
da tardo; e pelo 2 a p r-naecc," deitro dos mitros
do Cemnte-io das 6 As l1), e das 3 as 6 da tarle,
como e expresso nos artigos 7o 12 e 8' 1l do
regulaentnt respective.
E' claro portanto que o capellio administrator,
s6 tern lives do meie dia as 2 horas da tarde, ho-
ras por certo em que se nio dizem missas equasi
que s ncio pregam series, A nlo serem estes A
noite.
Por muito respeito quo devo ao public diroi,
que tudo quanto se cont6m na portaria que fiz di-
rigir ao capellao administrator do Cemiterio de
Santo Amaro, s( poderia ser respondido pela affir-
mativa. se As palavra sacerdotal (salvo honrosas
excepXZes) fosse prezada e respeitada,-se nella
houvesse coesciencia e verdade.
P6oe quern quizer desenganar-se, qui nunea to-
Icrarei abusos e mcutiras.
Recife, 29 de fevereiro de 1884.
Decio de Aquino Fonseca.

0 arthta Fraaee 9II l C-
Is., ao publieo
Hoje, no theatre Santa Isabel, da-se um especta-
culo em beneficio d'wm artiaM a quem a pesada
m& dffttalldade fertio" n qe efte posSulA de
mais caro. Uma paralysis cruel cereeon-lhe pla
base, e pars sempre, as .ximes asp' 0 es-da
arte, os sonhos gloriosas ea que ne embabou por
muitos annos! ..
Esse artists jA no ultimo bruxlehr d'uma vida
today ilUnsoria, sontindo que a peaft e peoco we lhe
vilo eacoando os ultimos raiom dumna luz ficticia,
os ultimos lampejos d'urn brilho que par malts.
vezes o adormecen, veto hoje do alto da impronas
dize" ao publico :-Eu que hoje impreco umn Ose-
corm ao men present, en quo sinto entalar me uma
a urna tedas aa fibm d'alma; todas as cordad la
minima lra de a"tista, !iato-me desvannocdo ,w
ten escripto muitase e.itaavezes omen neme nas

Nunca o men trabslh195*. de mercancia
junto do infoli. qje o procurava! Nunca da mi-
nha bocca sMAlu uaa rocusa, scadd qne se ma fat
lava em (7.ridude?
As parcdes do monumeotoso asynl Se ctienados,
as emfemniars8 de canijade do hoil P r 1,
as a oidaddo de l mteoi,'a mun in~i:f
victims da secca, emfim nm spm nuniero de ife
limzes ahi estop p at te rr s.p orguiho.
Serao estes os titulos nobiliarnl qeo breve deixa-
roi soa men. hbo cmo lmranca ptenma. E' eats
a sorte do artist. Gloria.: illuse ideftmaion!


tudo,tudo cake aniquilado diante d'uma reamidade
atroz!
Hoje no meio d'aqueles que dirigi durante tem-
pos felizes, hoje no meio de amigos dicipulos e
artists, you talvez, quem sabe?, pela ultimuma ve
segurar o symbolo queridodo meu constant lidat.
0 dial 1 de marco de 1884 senior marcar um ins-
tante de gloria na minha vWa de artist, de cert#
marcaA; eowm d'-nma eldsteaoix4 na
nimos lamWejo d'um viver impoAivel; main tar-
de agradeoei iqnqelo. que enteaderam alo me
deinr e-tre aso abandoo
Reeiie, I de marco do 8C.'

10 ay Thooasro. o
1.o Coo ro e .
2.JOCwusfmlbeo Agniar.
3P' Dr. #A3atio Ccrrea.
4 Joamm Coerra de Otleeirs.
5. Dr. Democrito Cayalcaate.
6.0 Dr. Henrique Marques.
7.a Dr. Oraraood psi-
8. Ba* o deAaa.
9.o Dr. Aed iho.
10.M tO. Resa e 6ava.
11.o Dr. Rento CeCeliano.
12. Dr. G 13." Dr. Poemambuco.
A opini4o pubi4ca. -
Ao Exw. Sr. preoldcie da pro.
vida e a paMI :


A' 1asu e sou


Contiunem
Jo6 Correia
do Recifedo
Diane6-
manat.a 1,Mta


itamte do patr m io de
nma ov* pw e"now.-
l poix &ar pelo rea-
TieLautenEo do Albu-
ibscijdo ucota cidade por


mrnezo trreno, sen
edra e ca, a pouco e
idade,e na nitaha 'pr
nradb ao Sr. Albino


wrreira


a w so e as mutner.
Auelle juizfez cencessilo ao vigario de terre-
no in quest o e a Camara Municipal deliberou
pr eapacho de 19 do corrente, serem deinolida as
r das caasa, sem quo eun-em nada fosse ouvido,
a vista de um procedimento desta ordem tanto
do 3 iz come da Camara, protest para o Exm. Sr.
frcdeonte da provineia e o public das pzrdas e
daos qu eestou awnacado a soffrer por esta si-
tsno, sd torque sound conservador de que muito
U0o reso, e assim ficam os senhores da sitnayao
gar sos e satisfeitos de terem-ine causado min
gr e damno satisfazendo os caprichos de umn
so, orral iginario.
Canna, 8, de fevereiro deo 1881.
Jiao da Costa Ribiro Coidto.

0 sulfato de quiiiina
Sdese)berta do ajfato de quinina, 6e4minon-
tbnante franceza, toW os nossos leitores sabem
queo devida a Pelletier e Caventon, que fora 3
rec4npensados corn o premio Montyon.
Dapoin di Pelletier, Delondre e Levaillant crea-
ranmeda unm uma fabric de sulfato de ainina e
maii ta'd o Sr. Armet de Lisle reunio as tote
casis em tuna s6, d'ahi o nome conhecido de suin-
fato do qainint Pelletier, Delondre e Levailimtd
on 4as trezfirnmas. rI*,
b 8rs. Armct de Lisle nXo se dci;aram do
cainho que lhes tinha 'sido tragado e sea sulfato
de uinina cupa o primeiro sugar em todos os
meadows do ,nundo e em todan as exposigoes ob-
tiveam as niafs altas recomipensas.
Os precos elevaii do Sulfto de quinina inda-
zirian necessariaite A falsifi *al-o. Lembramno-
nosque ha trinta nnos ernmpregava-se para este
fima salicina. Mais tarde foi o chlorydrato de
cin(honina e actualmente emnprega-sc o sulfate de
cineionidina e se EstA ainda a pr)ocir. dle novos
deri-ados. As quinas inglezas e ucerlandezas fa-
voroceramn eminontementc o desenvolvinento das
misturas, poi .estas quinas contcm quantidades
comideraveis de cinchonina, de cinchonidina e
s6imnnte 4 A 8 o/. de quminina, ano passe que as
meliores species da Columbia contain at6 20 %/o.
0 autigo process de analyse do Co lex 6 insuf-
ficiite para recenhocer a pureza do sulfato de
quii-ina; estA hoje reeonhecido que s6 o polari-
met:o da indicacies satisfactorias. Infelizmente
o polarimetro nilo estiA nas miles de todos os que
prescrevem ou vendcm o sal quinico.
Disseram, para desculpar estas misturas, que
ellas tinham co.n o sulfate de quinina um paren-
tescD innegavel; apparencia, f6rma crystallina,
braxcura identicas e o mesmo peso especifico ;
porsm este parentesco de modo algum induz A
mesa acqio therapeutica. Haveria grande erro
em sustentar ke nelhante theoria e o que oprova e
que a quinina injectada sob a police de certos ani-
macs pr:voca estupor, ao passe q'ie, pilo contra-
rio, a cinchonina prodnz verdadeiros ataqucs de
epilepsia.
Uin recent proeesso mostroi, al6m d'isto e de
minode irrefutavel, quanto differe em sna acgio o
sulfato de quiniua inisturado coin sacs do alcaloi-
des congeneres, pois que po(tc-se adininistrar, sem
produzir o menor accident (hotel-Dieu, servigo
*-o Sr. Hurard) att 4 grammar d'esta mistura
fraudulent.
0 que acabamnos do diz;r mostra quanto e con-
veniente,Lnue os minilieos tenham sempre ao seu
dispor, sulfate de quinina de pureza incontesta-
vel. Foi parsa evitar toda fraud, que os Srs.; Ar-
met de Lisle acabam dil juntar A fabricacao do
sulfato de quinine do Pelletier, a das pequenas
capsulas compostas de um fine envoluero de gem-
ma, gelatina e assucar, do tamanho de urnma her-
vilha, transparent, contend cada uma 0,10 cen-
tigrammas de sal quinico, no estado crystallisado
sedoso, de conservagao indefinida. 0 amarga do
modicamento aeha-seO iuteiramente supprimido, ao
mesmo tempo quoe o poe, de mode seguro-e rapido,
em presenca dos liquidos do estomago, o qune 6 de-
vido & fail salnbridade do envoln-ro. Todos os
medicos sabem que as pilulas ou grageas prepa-
radas de ante-mao nas pharmacies, atravensam
madftas vezes ao vian digestivas sem se b4l6ve-
rem. Segundo o Sr. Legouest, nom os cachets es-
tao isentos d'esta censura.
Nio precisamos lembrar aqui os casos em que
pode-se recorrer am capsulas de sulfate de quini-
na: febres intermittentes, typhoidea, nevralgian
e nevroses, rheumatismos, etc., nos limitamos a
lembrar quo esto medicamente ei um antiperiodi-
co e poderoso astithermicc. No homem sadio s6
produs ligeiro abaixamento de temperature, po-
rem no doente, no typhoidico, por exemplo, este
abaixamento attingo, em sels ou oito horns, um
grao e meio. Pica bern entendido, que para que
este efteito se produza, 6 precise empregar sulfate
de quinina puro.
. FinalmenteL as eapsulas de sufalto de quinina
de Pelletier sao, segundo Gubler, o typo dos to-
nicos nevrosthenicos. A dose de 2 a 4 capsulas
per dia, restaura a forca dos anemicos e chloroti-
con; detem os snores nocturnos dos tisieos e ap.
pressa as convalesceuwas longas e diicein.
Dr. Mary-Durand.
(Da Gcette des ffipitawe).


Ao public
No Jonal do Recife foram publicadas


-algumas-cartas dirigidas ao Exm. Sr.
conselheiro, Jolo Alfredo sob a assignatura
- o soldado-velho.
Conatou-me que so me attribuia a frai
OHEIR IO

Praeado ilele, so de fevereiro
e ft88^
As tmes horas da tardo
otag~ee ojki eies
Cambio sobre Londres, 90 dvy. 22 5116 d. por 1I,
toutei.
Dito sobre dito, 90 d/v. 22 l8 d. por 1000, do
banco.
Dito sobre di*t Avita, 22 d. per 1, lhoatem.
Na hna da bolsa
Offereceram Vender
35 apolices proveiacs de 7.OiO de 1:0005 A
1:080A.
62 aces da companhia sernambueana de na-
vegaglo a vapor d 1004 A 50".-
383ditas de2005A 100A. -
A. J. de OKiveira Rodrigues,
Preaidente.
A. M Amorim Jaunior.
Secetario.

UENDIMENTO PUBIO3OS
S Meo de t4 mirod 4 1884
|&VANMBOA=De I a 28 945:581A014
Idem do 29 38:-.744219
984:2d75A2
awutuMmxsiA-Del a 28 69A38NABM
Idem do 29 7:i615 1 ^ 77:279574I

jowvwaa raoux.-"De 1 a 28 148:7064%5
i-IS~ru di 29 ttO:wiJ


Apesar d6 tudo ainda no insisted em Be
me^^ii t l dar & au~taoris.>l
'Pois bern pela ultfima vez respondo. N
sou author do tes cartas. tenhoquo
ver, corn ellas. No c-ncorri, direct onu-
indirectamente para que fossem -dirigidas
e publicadas.
Os que pretendemn tirar proveito a mi-
nha custa explorom outra mina.
Recife, 29 do fevereiro do 1884.
Gaspar de Drumond.

A' D. Maria Clara Vilella de Quelroez
Fonseea, ao s0 dia de sew paMsa-
mento, 3 de maryo de 181.

A morte 6 certa, mas.
o wazo incerto : se a
certeza da primeira
nos afflige, a ineorteza
do segundo nos consola

Maroquez de Maricd.

Completam hoje 30 dias que foi chama-
da ao seio do Creador, Maria Clara V. de
Queiroz Fonseca, ainda tao joven, ta'o for-
mosa, no verdor dos annos, a mito mirra-
da da morte arrancou-a para sempre d'este
mundo de illusoes, quando a mimosa floor
ainda a boti'o principiava a abrir as suas
perfumosas petalas; murcho para sem-
pre ; fataWjade ; inda hontem corn o sor-
riso nos 'abios, gozava as delicias ma-
ternaes, hoje na camp fria, e a sua
alma candida. epura como as aguas
christalinas do oceano, a gozar das deli-
cias celestiaes, Maria C. V. de Queiroz
Fonseca, foster para a mausao dos justos
acompanlhada dos anjos e clhirubins, en-
toando os canticos divinos. Sin, Maria, IA
nas alturas colestes, junto ao throuo do Al-
tissimo, roga pelos teus e por todos aquel-
les que te consagraram a sua pura ami-
sade.
Doscanga em paz.
Olinda, 1 d6 margo de 1884.

Amnor Divino
Collegio especial para creangas do sexo
masculine a rua da Imperatriz n. 32 divi-
gido per D. Olympia Afra de MendonKa.
0 ensino costa das seguintes materials:
Portuguez.
Francez.
[nglez.
Geographia.
Arithmetic.
Historia Sagrada.
Historic do Brazil.
No collegio fallar-se-ha francez e inglez
Alem disto haverA desvelado cuidado na
direccao moral e religiosa dos alumnos.
Recebem-se pensionistas mneio-pensionis-
tas e externos.
As pessoas interessadas podera'o visitar
a casa das 9 horas damanha as 11 e das
4 da tarde as 8.


"FhhllesI~

Leiam todos
Coostando que em Palmares tracta-s de vender
predios e outros bens pertencentes ao finade Jose
Francisco Correia Marques, dos quaes e proprie-
tariQto sen pai e unico herdeiro, resident em Por-
tuga, a pretexto de pertencerem takes bens a mas-
na fallida de urna mysteriosa firm Correia Mar-
ques, successor, firma que ignora-se de que indivi-
duos se compunha, desde j~i protesta-se contra a
alienacae de qunalquer de takes bens, somente sujei-
tos ao pagamento das dividas do finado; e em
tempo opportune os bens que form vendidos se-
nil reivindicados do poder de quem quer que on
compare; o quo se faz public para que ninguem
se came a ignorancia.
Reeife, 28 de fevereiro de 1884.

I "fl -c c

DO

D5.1. ^LCIELDE; 7ELLQS


Pode ser procurado a qualquer hora do dia ou da
noite, prestando-se aos chamados fora da cidade
corn toda a promptidio. Pratica operacoes.
DA consultas das 6 As 9 horse da manba e das
3 As 5 da tarde.
Run Nova n. 45, 10 andar.

Pharmacia Pernambu-
calia
CARa
Participo ao public em ge4I e em particular a
todas as pessoas que me honram corn sun confian-
a e amisade, que tenado me retirado da pharma-
Banricas 10M a Jos6 da. Silva LeOyo & Filho, 100
a Soames do Amaral Irmlos.
Couros .250 a ordem, 101 a Jose da Silva Loyo
& Filho.
Vapor national Giquid, entrado dos ports do
norte. em 29 do corrente e consignado a Compa-
nhia Pernambucana de NavegacAo Costeira per
Vapor, manifestou: -
-Algodi 61 saecos a Bdllarmino Gonualves de
Albuquerque, 32 a Maehado & Pereira, 16 a Go-
mes de Mattw Irmaos, 5 a Ferraz Pereira & C.
Coma 16 a J. P. Otiveira. Ca4fe 5 saecos a J.
Baptista de Castro e Silva Junior. Ceoa 16 sac-
coB a Gomes de Mattos trmuo, 10 barricas a Al-
buqterque Filho
Mercadorias 2 eaizas a Leopoldo & C.
Sola 260 meoes a J. C. Moraes.

DESPACHOS DE EXPORTAQAO
Em 28 do fevereiro de 164
Para o exterior
M. apor ingina jLisem Carregon :
Para Liverpool, H& Foeter & C. 2,000 saecos
eomrn 150,000 kilos de amaear maseavado ; A. Cu-
nha 1,000 diton eom 75,000 ditos de dito; F. G.
Torres 1,500 ditos corn 112,500 ditoo de dite ; M.
J. da Roeha 690 ditos eom 87,50 dtes de dito.
W& au-re inSleat Binbawe eurgm :
Pars Jipw- d, j X J. d Bacha 188 aaoos
corm 1ww0kilos de asauear mawoavado.
o 14wa ingl. .Reindeer, arregon
Purt _-e*Yrk, J.S. Loy* & FPub 230 Me-
woe corn 17,260 kilos de asucar masaMvad&.
-No 1I6ar ierim H. E. Gray, camregoun
Pra' J w-YoAI, ". Loyo 1 F 91 sac.
cos =0 & 625 L klos de aassucar wascavado.
-'No b e portaguem 3v, carreeou
Pars o jto, Oliveira & C. 134 aweas eama

wo, gua p fu e Nov. iesat ok, mos I.


Facilifla isibe panth a



Cardornus

Uniee. dep.t. -a m a
Do Dr. Sabino e
43-Rua do Daro da VIl.rea- 63
PERNAMBUCO.



B Cliiica niacac liv
(n DO
lDr. Barr a .obrIM& *
Medico effectiho do hospittd Plyro JJ ,
r .Especialidade Molestias dos orgios
m eipiratorios. 7
S Residencia ma Vellhai n. S. Cmml-
N torio rua do Vigario n. 4, lo andar.
Telsphione na resideneia n. 90. I0ite
( no consultorio n. 132.


MANCHESTER
(INGLATERRA)
PEREIRA & C.

Negodalntes
Fazendas e generous de exporta^'o, ma-
chinarias, atensilios diversos pars fabrihas,
engenhos, etc., etc.
Mawson Buildings, 28 deansgate---Man-
chester

0 Dr. Carneiro Leao,
tern sou consultorio medic na na l)Diue de Ca-
xias (antiga do Queimado) n. 57. CosunItaa das
11 Ais 2 horas da tarde.
Residencia a run de Vidal de Nogreiros n. 130
Chamados per escripto a qualqwr hora do dia.

CLINICA
DO
Dr. Silva Ferreira
CIDADE DO CABO
Consultsa todes os dias dr 1 As 3 horas da tar-
de, em sua residencia. chamados per esripto a
qualquer hora.


C LINICA HOMCEOPATmCA


{ BR. TMISTIO
0 9 On chamados devem nser dirigidou i rma
residencia, aonde dA eonsultas das 7 "s t A
hoas da manhi.
N. 1S-d a n la tUmi N. U IS
OU PARA A
S PHARMACIA HOMCEOPATICA
n Do (D
Dr. Sabine
47 -Rita do Barao da 1Ictoria 47


Cirurgi aRgl
0 Dr. Carlos Bettencourt, medico ope-
rador applica os processes mais mn-6dw _
quer nan operacoes, quer no curativo de
feridas e ulceras de qualquer aMtuma.
Garantia de curs em pouco tempo.
Rua da Cadeia n. 34, 1." andar, da. 1*
as 3 horas da tarde, nO sen coneuhorio.



| MEDICO E PAP.TEIBO

; Dr. Jeaqutiuf Lweir,
i Residencia temporaria no Mm teire,
-rua do Xisto, oni di conh cbu 7 ,
as 9i^ar da manhi.
(zMsuitorio rus 1)Iae7 G aCSJM I
S39, &eftonte do DIAMtO DE PKK | |
NkMBUCO, onode d s ult dna 10 J
.2 horandatardic.


CADEJAS DEPAU
Da melhor qualidade e em goate 1i
as de eouro, vende-se no Museu de JM
d Miguel Wolff & C.: .rua do Cabog
en,4.
pas corn 3,360 litros de alo, 150 acces m-
11,250 kilos de assucar branch e 50 ditos em
3,750 ditos de dito nascavado.
Na barcaa Lar, earrewu :
Para Macahyba, Olivdera C. 8 barrier ao.
410 kilos de a"sucar brauo M ; r" C. 2
harris oomn 160 litres de agRdeamte.

MOVIMENTO DO PORTO
Navioo entrados m di a 29
Acarahe ecalas -9 dias, vapor V acuis Gi-
qnid de 292 toneladas, o-m- Swd- D..
Henrae mMiav, equppm 0, cue mVn
gfeoereM; a Comimnua Penumainassa
Terra-Neva--33 dia bam a 0 4,a
251 toeadas, capitdo Samue ow
gem 11, earga bacalhio; a 611161i
Terra-Nova- 35 d*5.a. dem
163 capi.Job. Mmwnk, <
8, carga ; b aMW1 ,i C.
Saidoesom m ifi
S. TbK.mm-Bn-agm is%1e 94eei, e*i5
A. Fahvik, em lat .
New-York- -IAi Sauericmo Mhi" I. Q0,
capitol D. E& NCrocot carga am-C. *
Rio Gande do SWl-P466Aco da- uq Aa,
capitio Ed. Jensew, earga am .

SupcneR& do 1AM~tUo u BMS MM ftbg& 0
gee aUemao Hew, edwpig M r. SK mJob-&
tro.


VAPORE3R8 EA~

Jam 4. do UMwI
Wk- dJ60 d '-i p
4wum.dr dal.qa^M-i*

yfle doe Mfqeirf 'Udll1


0. 4,.












3--


h'f


IF.


.apeciea doarteoquae 0 sr.
Hwoiadou isenso jorng


















JPo AAgmsto de


g Weeeido,ja :nuahflteport encontrareoa -rte re-
S-istencia nesses epiritos retrogrados qujuslgaam &
ziulher ineompativel cqt ascieaeia.
: Comprimentamos, pois, cordialmente as futuras
d:utoras, e desejamos-lhes que prosperos veq4tos as
oenduzam em sea ucorrer academic, para que eon-
eluam os seu est os to brilhantemente como
A's suas Exnmas failias os nossos parabens.
Recife, 29 de fevereiro de 1884.
A.


0 melihor remnedole para Umpar
aleleras a vapor
E prevenir a fermaito de pedras em
caldeiras
SInvenglo do Dr. Pascoal Alfieri
A NAPLES.
THEO. JUST
* Representante do fabricmnte em
PII1NXMIWBCM
17----PRA9A DO OCORP SANTO--- 17-

Advogado
Dr. Affonso Pinto


60 Runa DiUquc de Caxlas
10 andar


69


Dr. Augusto Serafim
MEDICO E OPERATOR
Consultorio rua do .iarquez de Olinda n. 38
(Consultas das 11 as 2 horas)
SResidencia rua da Imperatriz n. 17
(Chamados a qualquer hora)
Presta-se a qualquwr chamado para f6ra da
capital.


MEDICO HOMEOPATHA

Dr. Balthazar da Sihlveira {
Especialidades-febrcs, molestias das j
crianeas, dos orgaos respiratorios e sy-
philis.
Presta-se a qualquer cdammado para
fora da capital.

To AVISO
Todos os chamados devem ser dirigi-
dos A pharmacia do Dr. Sabino,i rua do
1-Barao da Victoria n. 43, onde se indica-
gmA ra a sun residencia.

'~xx xx.
UXXXXXX2c;iFXXX

0 0.Dr.-rreto Sampaio, medico ocu-
M1 -Ca, ex-chfe de clinical do Dr. de Wet-
ker, I consultas A runa do Baraio da Vie-
toria n. 45, segundo andar, de 1 as 4 lho-
a ras da tarde, except nos domingos e dias
Ssantificados. Chamados emn seu coasultorio
Sou em casa de sun resideneia A run de
SRiachuelo n. 17, canto da rua dos Pires,
*XXXXXXXX--xXXxx XxxS
S Censultorio medieo erurgleo

Dr. Barros Carneiro
Rua do Marquez de Olinda n. 33, 10 andar.
Consultas das 11 ais 2 horas da tarme.
Resideneia-Pateo do Cartmo n. 20, 20 andar.
(GRATIS AOS POBRES)


nRua do Ai B o ie x_. 0 erj l4 ptl-
gd do W) -ns. So ea
SMm. Adour, dedicada ha dezeseis an-
nos exclusivamemte ao ensino, procurou
- estudar minuciusamente quaes os dadoi
| secessarios para a educagAo regular duj
criangas do sexo femininno.
Actualmente, auxiliada por sua filha
SMile. Alice, que, durante dous annos de
S residencia em Paris, entregou-se ao estudo
das material, espeeiae a edoamao d"A"
meninas, observando cuidadosamente
organisa9go dos estabelecimentos e sys
| tema de ensino, resolve abrir um institute
H onde os Srs. pais de familiar poderlo encon-
1|^ trar todos os elements necessarios para
i dar uma complete educagio as suas filhas.
H No institute, que recebera alumnas in-
I ternas, semi-internas e externas, ser falla-
da a lingua franceza.
0 curso de educaglo sera constituido
pelas seguintes mfaterias:
Instrueglo religiosa Dortuguez musi-
ca e piano arithmetic francez inglez
-geograplhia historia-desenho e tra-
balhos de agulha.
Os trabalhos comevam no dia 4 de feve-
reiro proximo future.
Os trabalhos eome.aram no dia 4 de fe-
vi 3ereir0.


i; i
! *

1; I! f.
!.'*'


r. Alfredo Gaspar
MEDICO OPERATOR
Especialista em parts e molestia"
das mulheres
Tern o seu consultorio rma da Imnpe-
ratriz n. 30, ondo di consultas de 8 as
10 horas da mah e de 12 is 3 da tar-
de. Em omtra qualquer hora do dia ou
-da noite, sera eneentrado a Praga do
Condse d'iatL n.30


0- ]Dr- A *10t~


Adirectora -
Maria Coelho da Rilva.



INSTIITJJT#-A4CADRhEIO
Rua do Vioide di yasna
Moadego .. 163
0 director d'ste Instituto, tend& sempre cnm
attcnio em regar tJ^ os esfore.'s par o me.
Ihoramento os incioe ow coneorrem para o conm-
pleto desenvqlvimento 'do eduacaVo dos ahitunnos
que lhe sao confiados, transferis o Colegio da lau
do Barao de S. Borja parn a rua do Viscende de
Goyanna14, Mondego n. 153. Vasto edificio, satis-
fazendo as mais minuciosas exigencias di hygiene,
magnifico sitio para rccreio, abundanucia de agua,
quer doce quer salgida, exercicios gymnastics e
theatraes, pratica das linguas franceza e ingleza.
e um corpo docente de reconliecido merecimente
devem ser penhores nmuito sufficicntes para mere
cer a confianya do public.
0 director, certo do cumprimento dos 1zas de-
veres, convida os interessados A visitarem o Colle.
gio dosde 9 horas da manh-Al at6 8 horas da noite
Corpo doceinte do curso de prcparatblios:
Sr. James Faustone, os Srs. Drs. Gabriel de
Araujo, Adolpho T. da Costa Cirne, lgnacio de
Barros Pessoa, J. de Oliveira e o director. Censor
fiscal: Dr. Francisco Jos6 de Lemos.
As aulas comegaram -A funecionar do dia 15 do
corrente.
Recifo, Instituto Academico, 16 de janeiro d-
1881
0 director,




PIELASUVEETL
DELSUC


DE BASE DE MUTAMBA
A uniea que cura a alvicide!!!
Privilcgiada pelo governor imperial, approvada
pela Junta Central de Hygiene do Rio tic Janeiro.
c premiada coin a mcinedalha( de la classes nia exiom-
si'a o Imnpkrial Lyceu de Artcs e Officios da ca-
pital da Bahia, no anno do 18S2.
Estc prelpam-ado 6 de( grande utilMiade para as
pessoas que padecein tde calvcie. quedn
do rabellos e ratpa.
Esta psilada6l c composta de ingredients q 2
nao sap nocivos A satide.
0 frasco e acomnpanhado dan instrucelo do nso.
INVENTOR E PILP ARADOR
Jeronpmo DELSUC
Vende-sc na tloja dos Srs. Odilon Duarte & Iraao.
cabelleireiros, A rua da linperatriz 11 60
Pernambuco


ATrESTABOS
Attesto qnue cmprra o- maddc b L. de
-"u-ntit imarada pelo Sr. JeroinvimO DEL-
f'er n'umn pcssoa dc ininha familiar, a qual sof-
fria de qu&da dos canbellos, colhi os melliores re-
suiltados cm muito pouco tenpo, .apenas corn o em-
prcgo de umn frasco. Bahiai, 21 de novembrodc
1882.-Eduardo Portella.
Sr. DELSUC, na Bahia. -Tenulio obtido os me-
liores effeitos do einprcgo de sua poinada veqetal,
'contra as easpas da caeta. Siets semanas de tra-
tamento me lao inteiranimcnte tiesetaembaraado d'a-
quella desagradavel affec"ao, que tra acompaulha-
da da qutda dos cabcllos, quc tanbeiin cessou com-
pletamente.
Teniho todo o prazer de lie remetter um attce-
tado que faca constar ease feliz resultado. Baihia,
20 ,te novembro de 1882.-C,. Nodot.
Eu abaixo assignado, doutor em me licina, lent-
xubstituto da Fculdiadc dti Medica da Bnaia, offi-
cial ida Imperial Ordem da Rosa, etc.
Attesto qie u prclparalo de base de mitamba,
que o Sr. Jeronymo DELSUC offereee como capaz
de restaurar o estado atounico dos foiliculos hdoi ca-
bellos e moiifitmtr a renuove.Lo da epidermne do
couro cabelludo umu vez alterada, preenchc seuws
fins.
0 referido c verdadc a f6 mei gradl. Bahia,
2 de dezembro de 1882. IDr. Maodel J. Saraica.
0 Dr. Jose Alves Cardoso da Silva, baeliarel
formado em medicine e cirurgia pelia Universidulad-
de Coinmbra, e approvado pelk Escola de Medicb.a
da Bahia. etc.
S Attest ci comot0 tcnhlio aconselliado a diversas
pessoas, coutri a qa&la do cabelclo e e;pa, o uw,
da pemada vegetal DELSIUC, cuja base 6 metana-
Ia, todas as quacs teem obtido optimo resultado.
Por ser verdade, passo o presented que assigno sob
jarainerto mei gradi. Bahia, 11 de dezembro de
1882.-Dr. Josu Alves Cardoso da SIlt'a.
0 abaixo assignado attest( que empregon a po-
mnada vegetal D)ELSUTC, a buac de Mutan, ieml
sua pessoa contra a quida do canello e ebteve boan
resultado, pelo que pass o present. Bahia, 11 de
dezembro de 1882.- Beraardino de Almelda.
0 abaixo assignado attesta qc cnmprcgou a po-
amada vegetal DELSUC a base de mutaamba, cm
tuna pessoa de sua casa que soffria de calvieie, e
obteve bom resultado, pelo aue faz o present.
Bahia, 11 de dezembro de 1882.-Augisto da Mot
ta e Silva.
Attesto que a pomada, cuja base 6 mutamba,
preparada pelo Sr. Jeronymo DELSUC, satisfaz o
fim a que 6 destinada: quero dizer, restaura o es-
tado atonico dos folliculos e fal-os nascer.
0 referido 6 a verdade que attesto potr me ser
pedido e que tenho visto e verificado em trcs pcs-
soas que d'aquellc preparado se teem utilisado.
Bahia, 1 de maro de 1883. -Dr. Antonio Franco
da Costa Meirelles. '
(Todas as firmas estio econrhecidas pelo tabel-
liaoo Spinlal. T



0 Dr. Joaquim da Costa Ribeiro, juiz de
direito do civel n'esta cidade do Recife e
seu ternmo, capital da provincMia de Per-
nanmbuco, por S. M. Imperial e Cbnstitu-
cional o 8r. D. Pedro 1H, a quern Duew
guard, etc.
Fago saber aos que o present edital virem ou
delle noticia tiveremn qne-a Compahia dos Tri-.
ihos Urbanos do Recife a Caxang*, por sea geren-_
te Walter William Osttler, me dirigio per escripto
a peti*o do theor seguinte: :L .. .. 6
111m. r *JDr. jma deodircito As nvel.-D-s
Conmnanhiia dna Da4&aa daoa Ri Befe afla C


I edro Tertuli-ano dao Cunha, este w cuinprimne
de dito men despacho, fez pawalr o presented edi iI
pelo theor do qual e chama e cita he i por ei-
do- aos herdeiros do finado Manoel Pinto de So -
za, para o fim expendido na petico supra. ,
E paa que ehegue ao conhecimnento deodas,
tandei passar opreseute, que serA publicado pL a
imnprensa e affixado no lugar public do -costun*.
.Dado e passado n'csta c.idade do Recife, ao 5
de fercreiro de 1884.
Eu, Pedro Tertuliano da Cunha, eserivao o e
crevi.
Joaq:idm da Costa Ribeiro.
Secretaria da Presidencia de Pernambuco tn
25 de fcvereiro de 188-2.a secLgo.-Por esta s.
cretaria so faz public, de onformidade coin
art. 11 do deereto n.817 de X de agosto de 18W,
o cdital abaixo transcript, ponado em concuro
coin o prazo de 00 dias, os oficios de partidoi
distribuidor do termo da Escada.- 0 seeretarp
JoaO Anguto de Albuquerque Maranhdo.
0 Dr. Jose Brandao da Rocha, juiz municipal er
exercicio do term dEAcada, eomarca do inei
mo nome.da previneia do Pernambuco, por $.
M. Ianp3lo o Sr. Da Pudro 11, a quein Deos
Guarde, etc., etc.
Fac) saber aos. quo o presente edital viren,
quo se acha vago por fallecimento do reaspectiw
servenituario Francisco Jos6 da Silva Santos, o
officio de partidor e distribuidor desta cidad,
confornic a lei provincial n. 504Wie 29 do mqio dI-
1861, art. 1o ficam creados em todos os tcrinos (
provincia dons lugarcs de paiiidorcs, um dos
uaos accuiularA as fuuctces de distribaidor, n&s
eranos em que houver distribuicao c q outro 4s
do contador, salvo o direito adquirido pelos at-
tuacs proprietarios.
Portanto convido os ]ketendentcs a apresentfir
no prazo do 60 dias os seus requerincntos coin fo-
lih corrida, salvo se exercerein empregos publi-
cos, certidao de idade, so por outro modo nM o
con;rar quo sao matores de 21 anuos, exaine t
sufficieucia, except se forcm doutores c bachards
eiit direito, advogados, ou servirein einprcgos s&-
inelliantes, assimn comno os documnentos quejulgi-
rein necessarios ; tendo fallccido o mnesno serveo-
tuario no dia 12 de outubro do anno proximo
passsado.
E para quo chegue ao eonheciincnto de todos
rnaiidei passar o present edital quc sera aflixado
nos lugarcs do costume e publicado pela iinprea-
sa.
D)ado e passado nesta cidade da Escada da pr-
vincia de Pernambuco aos 18 dias do fevereiro dk
1884.
Eu, Antonio Carlos do Almncida, escrivao do cl-
vel, subscrevo.
Jose Brrando da Rocha.


DECLARAOES
Nao tendo apparecido licitantes para a ar
reintabtlo dos concertos do muiro e pintnra don
portito do ccmniterio da freguezi (da Varzcea, re-
solveu a Illina. Camara Municipal do lRecife, que
se chiamassem concurrentes por propostas em ear-
tas fechadas para a faetura dessa obra, ficando
mareada a 11 sessAo do taicz de marco proxitmo
vinfdouiro para a aprcs Kilaco de ditas propostas.
0) or"iamntoJf.t1 lo eaigenheiiro se aclut ncsta
se2retria-on'de odrai ser visto por q i-ni m quizer.
-Scctarit da Camara Muanicipal do Recife, 23
le fevereiro de 1884.-0O socretario, -
Pedro Gadliuowde Ratis e Silva.
Irmandade do SS. Sacramento da
nialriz de Afogados
I)D- ordem do irmaio juiz desta veneravel irman-
lade c eonvido aos imanios a comparecrcrm cm o nos-
so eonsistorio, no domingo 2 do corrente, As 10 1i4-
ras dla mnanhl, afin de fonnar-se mesa geral para
o anno compromissal do 18S --1885.
Consistorio da Iranandade *lo SS. Sacramento da


0 ecretario,
Albuquarue Muranh&o.


GfJdulno P u18olal m Poem.-
CfltM M GDIDIrani
6ui0

Pelo presented *ao convidados de novo os cre-
dores do espolie do finado subdito portuguez Ja-
cintho de SouzaMello, a apresentarema suas cen-
tas neste consulado, devidamente documentadas,
no prazo de oito dias, contados da data do pre-
sente, nlo sendo mais attendidos depois deste
prazo.
Consulado de Portugal em Pernambuco, 29 de
fevcreiro de 84.-0 chancellor interino,
S .Agripino Rodrigues Nogneira Lima.





Consulado de Portugal

em Pernambnuco
iGPelo present silo convidados de novo os ere-
dores do espolio do finado subdito portuguez Ma-
noel Lopes do Azevedo Maia, a apreeentarem
suns contas neste consulado devidamnente docu-
mentadas, no prazo de oito dias, contados da
data do present, nao sendo mais attendidos de-
pois deste prazo.
Consulado de Portugal cm Pernambu2o, 29 de
fevereiro de 81.-0 chancellor interior,
Agripino Rodrigues Nogue~ra Lima.
Thesouraria de Fazenda de
Pernambnueo
Vendi de polvora
De ordem do Illm. Sr. inspector da Thesour 1-
nra de Fazenda se faz public. que, en cumpri-
mento aordem doExm. Sr. president da provine'a
tie 3de janeiro prox. pass tdj, se proccder. a veida
cm hasta public, perante a juata do Fazenda
da mnesma Theaouraria, na dia 3 do mez proximo.)
vindouro, As 12 horas da m Lnh L, d- 28,401 kilos
c (00 grammas de polvora, portencente ao Miuis-
torio da Marinha, que so aeha d.positada no
Forte do Buraco, onde os pretend, ntes poderlo
cxa"minal-a.
'rliesouraria de Fazenda de Pernambuco, 29 de
fevereiro dc 1884.
0 sccretario da junta,
Francisco Antonio dc Oliveira e Silv.
Companula Pernambucana de
Navegaeio Costeira por Va-
or
Oceonselho de direccito convida aos Srs. accio-
nistas a reunirem-se cm anssembita geral na sude
da companhia, no dia 15 do minarc;o, ao incio dig,
afim de hies serem apresentados o rclatorio c ba-
lanco da companhia, do anno social proximno findo;
Sbemn assim dar-se cumprimcnto ao disposto no
art. 13 dos Estatutos.
Recife, 28 de fevereiro do 1884.
Sauwlers Brothers & C.
P. p. do Wilson Sons & C. L.
R. A. Mather.
F. F. Borqes.




*9


matrix de Afogados, 29 dc fevereiro de 1884K. ieli (Iru Maritra Xavier de Brito
0 esrivAmo, (Irma de carid'd)
Joao Chrjysutono de Albuquerqie. i 0 Dr. Cactano Xavier Pereira de Brito (ausen-
Ste) e Anna Luiza Laeerda do Brits convidam a
Irimandadedas Almas crecta Ua todes os seup parents e amigos para assistirein
mluatriz da freguiezia d S. Jose iAs misses que mandam resar no dia 1 de inarco
do Recife. tie 8 horas da. manha, na matriz al. Boa Vista,
De ordemd d no4aso irmlo juiz, convido aos in- 'Ppor alma de sun prceada filha Feliciana Brito
u-os mesariose aos demis irmo-s a o reunirem (irma de caridade) falleeida em viagemn para o
cou o ntsso cousistorio no di:L 2 dc m: uo vinaou- Rio de Janiero. Por esse aeto de religiAo e carin-
r., pjlas 4 hors da tLarde, afim tie en -c. rp)ra los lad s onfesam etenm ente agraeidos
a 4sstirem a bhcalo solemnne do n:)sso padroeiro -
g-.,rioso S. Miguel.
Consistorio, "29 de fevereiro tie 1884.
0Oescrivito,
M3 a-oel Vewn,.-io A. da Fmec.a.
Great Western of Brasil itailway ur a nos
Company Limited r1hos d0
Os trens mixtos "ue partem do Rkceife ais 9 ho- cite Olinda
-as e 15 minautos da manhil e de Pao d'Alho is
12 e 32 minutes da tarde continunario A percorrcr Acontar do diaI 1 de marco ficam supprimidos
esta part da linha nos dias uteis do mez de mar- os t ens oxtraordinanis de 10 112 horas da noito
,,o corrente. ams sdhados oi vn eiprAis dte dias santos;, 10 112
Ailsa Janson. Ida1 al 1mhbI nos doiaiiigas t's edias s-aatilii-ados, visto
tera nm-se os niesinos tornado desneiccssario em re-
Companhia Santa Thereza de II- lu. m ;i. affluencia d1 pa.s:tgg-ires.
Itmt.a O a aZ aatef Ecriptorio da gerencia, 28t de fevereiro de 84.
mento d gUa ms elade de 0) greate,
OI~lldA. A. P. Sianics.
O~llda. ^^!----------
Sao eonvidados o0 Srs. aceiouistas a reonircui- .i u-urn u^ruasuvW.
sc emlli taseInbla ral a 1n lt slan d( pr n.dlio n t. 41, run j J" d u AA
da Uuiilo (lIngir do costume) no ld;a 6 tie marao |- D ordem do In. 8r. coroiel director desta
ao maio dia, paran ouvir ler o relatorio e prestaao I re- rti-io, sao coeviadas as costurimras mat1 1-
de eontas, de que trata o art. 21 6 dos estatui- lads a compare-erm neste AArsonal, afi.n do rc-
tos. Recife, 27 de fevereiro do 1884. e6h remn suas guams.
L. J. de Miranda, Seretaria do-A3"senal dtc Guerra de Pernambu-
Gerente. co, ,7 de fcvereiro de 8l&8.-O secretario,
o 0 3 11U s a u Francisco Jowaqnim c d( Soiza.


ociedade nIusieal z2 de

Setembro

Sarao eu Ide iMarco
Scientific amos Srs. socis que neste sario tern
Iugr a installacAo da bibliotheca desta socieda-
Sie.
Recife, 28 de fevereiro de1884.
0 10 seeretqlio,
Bexto de Aguiar.


bUIB OCO IE CIk BUTHEPH
ASSEMBLE GERAL
Extraordinaria

De ordemn da direc-


tqria convido


niores


Thesouraria de Fuazenda de Per.tt


nanbuco
Nesta estagio pagam-se hoje as segui
lhas :
Presidencia, Faculdade de Direito,
Exereito e Thesouraria. A
Pagaloria da. Thesouraria de Fazenda
imnbiuco 1l de marco de 1884.
0 esrivlto,
H. c rciao


intes fo-


pA

ci<


aos se-


socios distinc-


s e effectiyos aeom'-

recerem ia sede so-
a1, seg dafeira,' 3


*iieniaco, % "-f yi 1' *
deFerI, d maro, 'as7horas da

f'ete para tratar-se del

it.8s de8 d'eLste C:lub,


D, e ins-
dos dez
certidao


6OIPAII B EI 8EIIIROS
CONTRA FOGO
North British & Mercantile
CAPITAL
:000.000 de libras sterlinas
A G E]N T E'S
Adamsoni Howie &C.
RUA 1)0DO COMMERCIO N. 3.

INDEMNISADORA
Toma sexuro niartllimos c contra

LAR(G() DO CO)RPO ANTO
SAO SEUS AGENTS:
Companhia Alianca, na Bahia.
s Perseveranea, no Rio Grande
do Sul.
j s Srs.
D. Jovier AVv.ir'(z, ont.vide).
D. Guiler;nis Schmidler, ]uieno)s-Avres.
D. Federico S'amoza, losari,.
SSingllehiurt C Ce liara.
SAlexandrc rre iira Camtinhia. Aracaty.
J6aoo Antoniol da Fonscca Vasconccllos
Porto.
Represoita ntesta cidade:
Companhia Alianca e Perseveran~a



CONTRA FOGO
The liverpool & Londoii & Glob

INSURANCE COMPANY
AGENTS
8oindlors Brothers & U
11--CORPO SANTO-11.
THEATRE




hNTA IIAAIL


, garrk do
aculo peli socie


termwURCiO da
Paraguay
We particular NOVA
CLtrAS


E' esperado da Euro-
pa at; o dis 9 de
amarvo, aimiuo tie-
pow da iadispensavel
part a at-
neiro e ,anlto.
Roga-se aos Srs. imnportadores de carga pelos
vapores desta linha, quciram apresentar dMtro de
6 dias, a contar da descarga das alvarengas, qal-
quer reclamaa'iio coneernente a volumes, que por-
ventura tenham seguido pa oes portopt do( snl. afim
de se powder dar a tempo as providecm-ia tneessa-
rias.
Expiraulo o referido prazo a contmiilnhia uao re
responsabilia l wr extravios.
Recehe earga. entcoiinaendAs e pJiassag-iro,, iant
os qaiiaes teri excelleites aesmcnaaa'u CO()NSI(;NATAIII( PS
Augusto F. de Oliveira

&C.
42 RUA DO) COMMERCIO 42
(Entrada iiela rtui do Torres)
COMPANUIE DES IESSAGE-
RIEN MARITNK
LINHA MENSAL
0 paquete
Niger
Cmt ,hl(mdte Jaequs
Eswra-se d4a Eti-
r 1 1a ate taI dia 7
de man~o. Seguinta-
do depois da de-
mora do eo*tII-
Sme para Il uVww-
Ayrcs. tocando na
Blahla. Rio de danelr e I mte-
tevidtu
Lembra-se aos Srs. passagiros de today aa
classes que ha lugar-es reservados Mpa esta agen-
cia, que podem t, Para carga, plssagens, eoomnmendaadu e dinheiro
a free: tractm-?c corn o
AGENT
Auguste Labile
9-RUA DO COMMERCIO-9
Pan

peocs dias e lwlgu ae m 6D.

lfm*04 MMWH
astu a m sra do


Sahida Southampto 24 1 *
Chegada Bordeaux.. 4
S go 1' .
Lisbta Ii


mio-


de idade e vaeeiea, e eonhec eto do paamen-
toda taxa, e para osde s annos, certido de
aprovao no anno anterior e conhecimento do
pagamento da taxa.
Seeretari da Faeuldade de Direito do Recife,
27 de fevereiro de 1884.-0 secretario,
Josd Honorio B. de Menjzes.
The New London and Brasliam,
Bank Limited
Rua do Commerci- n. 32
Sacca por todos os vapores sobro as cai-
xas do mesmo banco em Portugal, sendo
em Lisboa, rua dos Capellistas n. 75. No
Porto, rua dos Inglezes.

Companhia de Seguros Maritimos
e Terrestre Amphitrite
A direccAo convida aos seohores accionistas a
se reunnirem em assembl6a geral ordinaria em
eumprimento do art. 36 c 2& parte do art. 40 dos
seus estatutos. Tert lugar a reuniio na s6dc da
companhia, largo do Corpo Sant on. 9, Ais 12 horas
da manhi do dia 3 de marco do corrcnte. Reci-
fe, 16 dc fevereiro de 84.-Os directores,
A. M. de Amorim.
Manoel Jos6 da Silva Guimar.es
Joaquimn Lopes Machado.





{{IMPERIAL !



COMPANAB DE SEGUROS
CONTRA



SFOGO
{ Tendo rcduzido as suns taxas dce
Sprmir oftfcrccc grandcs vantagens
aos Srs. negociatiets c propricta-
Srios.-
Presuios mondic-om..
SNega rauu(n ihid E iprunupslo pI nmlemeto (Ie
pretjuiizos.. :
Capital 1.,000:OOOOOO

^ Recife, 1 o(1( algosto dc 1881.
AGENTS
S Browns & C.
S RUA 1)DO COMMEIRCIO N. U
4 .- ~ ^ ^ ~ w

COMPANHIA AMPHITRITE

sello fMariM0os a t0MiMS
N. 9--Pra a po Corlpo Santo--N.



SE( GUROS
MARITIMOS CONTRA FOGO
Companhia Phenix Per-
uamhbibnna
Rua do Commncrcio n. 34.


I


Parahy&f, NoJtr,2, Mcido,, SMs4,
Aracaty, Ceard, AoarA e Cmie"u
se, no" 6 do ew.


Reeebe earga at9 e
&Wm" di. ~gr

Encommendas, paesages eduaeiro afreteat
is 3 horas da tarde do dia da mahidL
ESCRPTORIO
Caes da Compafdka Penaambucama 12.
COMPANHIA PBENAIUMXANA
DE
NavegaTao Costelra Vapr
PORTOS DO SUL
Macei6, Penedo, Aracajii, Estmncia e
Bahia
0 vapor JamcWlqp orn-
>. mandate i1va, P-
guirk no dia 10 do cor-
it de ho.s (i
B Recebe earga at# o
dia 8.
IEncoinmmcndas, passages e dinheiro a fretc atd
:Ls 3 hioras da tarde do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Compaunlda Pereamb
cana -2
Companhia Brasilefral de Nave-
gacao a Vapor
PORTOS DO NORTE
0 vapor
Pernambuco
CoiwinntcoC ,, cjifilQ(o dt, fft',,ta Pedrq
IL. JDw'te
-C .I I.-esperado dos eortos do
j^/'y sui ate o dia 7 do corrmnte,
e^ r s 1uira d('jhxis 'Ia demo-
Tr, iiilispen.&avel, para os
-.-'-.,1 I ..- .:.;-1- l iurt.s do norte at % Ma-
nIos.
Par;a (;ilr p:asag.cus. eiicoiiiiiendas c valorri,
tracta-se nha :tLincia
44 ItUA DO COMMERCIO 44
PORTOS DO SUL
0 vapor
Bahia
C iomndholte ,'ilvri,) Anfwti' 1 E' esperadl d,. ljwrtos donor-
a -/j te ;at' dia 71 do corelite
A \e seguira depfis da deqinra
()do costumte ]inr( os ]jorttop(do

Recebe tarmben carg:i pira Santos e Ri,, Gran-
de, frete tmiico.
Para carga. passaggens, enicommendas e valoresr,
tracta-se ita :t('CilC
44 RUA 1)DO COMMERCIO 44

United Stales & Brasil ail S. S. C.
0 PAQUETE A VAPIO)R
Finance
m|r E spera-se de* New-Port News
ate o diat 4 I eorrente', t.e-
gt uindo dplis da demon ie-
cesqaria larn

Bahia e Rio de JameIre
Para carga, lass:agens, encomniendais e valores,
tracta-se corn os
AGENTES
llenrv Forsler & C.
N. 8 RUA DO COMMERCIO N. 8
1.'a'zdar
CllAIIGEUIS IRE lIS
Compauhia Franeeza de Navega-
.ao a vapor
Linha quiinzcnal centre o Havre, Lis-
boa, Pcrnambuco, !ahia, Rio de Janeiro c
Santos
Steamer
Ville de Maceio


t T

















4Eb~


p* dai demora do
~estarne
l Paira carga, pasge eorw ndas e dinheire
-a frete: tracta-se comes
Consignatarios
I Vilson Sons ak C, Liited
N. 14 RUA DO COMMEBO- N.-14
0 vapor
Patagonia
Espera- se doe. ports
do sul ath o dia 13 de
marco, seguindo de-
pois da deinora do cos-
ig kitume paraa Europa.
Para carga, passages -e encommendas, tracta..
se corn os
Consignatarios
wvilson Sons A&C., Limited
N. 14-RUA DO COMMIERCIO N. 14
Ceara"
Segue impretcrivelmente no dia
1" dc mnarco para o porto aeima o
hiato c DA. Antonia; para.o resto da
carga 'rata-se coin Bartholomen
iik fLoureiiWo, A rua da Madre de
AraCeus n. .aty
lracaty


*f *Segue corn toda brevidade o
kff I hiate Deus te Guie para o porto
/i n tacima, recebe carga ; a tratar
Scorn Bartholomeu Lonrenqo, A rua
d-i Madroe de Deus n. 8.

LEILOES
Agent Buirlamaqui

Leilao
Sabbaulo I de marco
A's 11 horas cm onto
Da imiportante pharmacla alle
mi a prava do Coade d'Eu n.
perteaneente ao espolio de Au-
gute Caors
0 agent acuna pr .maudado e assistencia do
SIllm. Sr. Dr. jtui da provwdoria, vendera em leilao
-a grade pharttacia do finado Augustd Caors, a
requcrimento do inventariante c testamcnteiro
Jos6 Mend s de Freitas.
Cujo inventario acha-sec em poder do referido
-aOtec, a disposi;o dos Srs. pretendentes; se ven-
derS mais -wna botieca Hoirncpatica de medica-
inentos de Castelaine constant do inventario
tamabein em ipoder do dito agent e mais moves
pertencentes ao nmesino espolio inclusivel 275 gar-
rifa" de tinta para cscrever que serAe vendidas
cm umn s6 lote ou a retalho a vontade dos Srs liei-
tnantcs.
Leilao
de fazendlas avariadas
-c 2 caixas corn talheres e colheres
TERV3A-FERBA, 4 00 CORUENTE
S A's 11 horas
Agenle Pinto
Na rua do Born Jesus n. 43

iAgente Pestana
Leillo
A garrota prenhe, diversos moves, miu-
dezas, 2 grandes espelhos e 2 lindos
pianos do afamado fabricante Rud hbach
Sonli.
Terfareira 4 do corrente
As 11 horas e. pwito
No armazem da rua do Vigario Tenorio
n. 12
0 agent Pestana, competentemente autorisado,
fara leilao das vaccas e mais objeetos acima.
Ao eorrer do martello
Para fechamento de contas
Agente Pestana
Leilao
da'bem afreguezada taverna sita no laigo
r, de Apipucos n. 50
Terfa-feira, 4 do corrente
1 hora da tarde em ponto
0 agent Pestana farA leilAo da bern afregue-
zada taverna sita no largo de Apipucos a. 50, em
um ol mais lotes a vontade dos 8rs. comnprado-
r3s.


De razendas limpas e avuladas
Terca-feira, A do corrente
Au 11 hera.
POR INTERVENEAO DO AGENTE

Et. seu escripttio a rua do Born Jesus
2n. 51.


Agente Br lmqniU

111 ofu eft '^_ it ivo.1"


de,


is"


arma


SNa inas Eutrets do Joio i; ; u preioa do
urn caixoiro quo dafistd udems. oodta. -
A' Vanturoma A ru do Cabugi un 16, sq aciam
i vend&ao resto dosbilhetes dco25- D qdae2
aerie 1416, e de 20:000 da loteria 3336 que se
extrahir. a I a21 e a 2a a 22 do crrente.
No officina ude alados da rua do Jardim n.
19, precisa-se de um homein quo eaiba tratar de
caiados e de urna senhora pais tratar de uma
casa de duas pessoas. .
Fugio do caips do Capibaribe n. 40, um ma-
caco : quemn o achar pode entregar na mesma oa-
sa quo sera recompensado.


C- 0 Sr. Jos6 Vicira Braga tern umna carta pa-
ra Ihe scr entregue a rua do Bario da Victoria
n. 1; 6 favor vir buifal-a.
Precisa-se de urma ama para easa de rapaz
solteiro a tratar no becco do Campello n. 4.
A' Venturosa A rua do Cabuga n. 16, aclma-
se A venda os bilketes da lotenra 142 B, de 25
contos.
Aluga-so o andar trreo do sobrado n. 36 t
rua do Duquc de Caxias, o 20 c eot&a do de n. 41
a rua do Rangel, o 10 do de n. 25 A rua de Santa
Rita, o 20 e sotao do de n. 24 A rua do Aragio, o
10 do de n. 26 A rua do Duque de Caxias, a casa
tcrrca n. 77 a rua de 8. Joio e a casa corn sihio
e grandes commodos n. 1 D na segunda travessa
da rua do Principe : A tratar na rua do Hospicie
n. 32.
Precisa-se de trees amas de loeite, cosinha e
engommado : na travessa de S. Pedro n. 8.
Precisa se de uma ama para cosinhar e ou-
tra para engommar : na ruita do Apollo n. 2.
Furtaram do engenho Pirangy, no dia 25 do
correntc,-7 cavallos pcrteucentes ao capitio J. B.
C. M. forrados no quarto direito e pA esquerda
corn 7B, pede-se as autoridades policiacs as res-
pectivas providencias.
Precisa-se de umn feitor ; a tractir a rua da
Madre do Deus n. 38.


Precisa-se de uma perfeita cosiaheira : na
rna da Imperatriz n. 49, I* andar.
Na rua do Imperador n. 29, 20 andar, se
preciga de urma ama para enugommar c cosinhar, e
de umn menino ou menina de 14 annos para ser-
vico domestic.
Ama
Precisa-se de uma que saiba cosinhar, para
easa de pouca familiar, em Jaboatno, c que nao
tenha filhos, prefere-se escrava ; a tractar na rua
dos Pires n. 53.
Ama
Precisa-se de uina para cosinhar; & rua Nova
n.50. I

Ama
Prccisa-se de uma para consinhar e outra para
todo service de casa de duas pessoas, a tratar na
rua de S. Gow.;alo n. 32.

Ama
Precisa-se de uma ama na rua do Visconde de
Goyanna n. 87, (antiga do Mondego) para todo
serving de urma so pessoa.
Attenaio,
Aluga-sc um exeellente sobrado d Sant'Anna
-de dentro, corn excellentes eommnodi ikpra gran-
de familiar, a tratar na rua do Livramemto n. 2loja.


Precisa-se alugar urma ama escrava de boa con-
ducta para comprar e eosinhar, paga-se 20 A000
mensaes; a tratar na rum do Creapo a. 25, lea.


Manoel da Uva C-ta Campoar
Pauline de Oliveira Maia convida aos parents
e amigos do sen ex-ocio e amigo Manoel da SBil-
va Costa Campos, para assistirem a miss do
trigesimo dia de sea passamento, que devero ce-
lebrar-ae na igreja da ordem tereeira de S. Fran-
cisco, Ais 7 lf2 horas do dia 5 do corrente, ante-
cipando deede ji os'seus araeiuet,

Hoje, 3- anuiversario do passamento do sena-
dor Candido Mendes de Almeida, mandam seus
filhos celebrar unma missa per sua alma, As 7 ho-
ras da manhi, na matriz da Boa-Vista.

Cr's'.-
Precisa-se do um mieqoe de I a 14 a nos
para criado ; na rmu do Lirramento h. 32.

Vinlo especial do Porto
i~ruT&tADO "
AVELIBEISTA8

E NO ROTULO
A gloria dos aboiiouistas no
Iasil
Este vinho foi especialnente escolhido nos me-
ihores e mais velhos deposits do Prtoo e-reemn-
mendauso pela 8isa fins qualidade. .N8o 4 eho-
gio banal, oe aprwiadore.s o dir&.
EstA a venda'nos estsbeleeimento. de mollha-
dos. '
Massa fallida de Ma.


noel Moreira & C.
Pede-sm so. directors da momma, que venkam
pagar os sens debitos no pmazo de 3 Odias, a eon-
tar do pretente, a rua da Madre de Dens n. 28,
unico habilitado para tal fim, ou pn comn po-
deres. Reife, S27,&fevemelro46 -1


A easa da Bai"x
A loja do sobrad
01* P andar Ar"
A easa idarua &d
Aeaa, n. 1 Caw
A' tftsr::16l


-s" do uni a


Abs seus ajnsaveis fregito e amigos, por miii banato pno os seguintes artigos:
Se gorgores pretos, desde 1500 a- 6000, o covado!
t ricme eeitada', para 3#"0, 4#000 e 5#000, uma !
| f% % diagonaes -e aleoehoadasw a 2#200, o covado; pechincha!
......d. d O8res, a 2#200, o covado ; que mania!
~%~%%braucois, a 500 r6lis, o covado I
: ]i e d qu adros, fazenda inteirAmente modern, a 320 r6is, o covado;
CeoUv6m aprove itar '
%1,%A Ulisos e estampados, a 360 reis, o covado; 6 bem bornm!
^%4% abainhados, a 2#000, a duzia!
gk k pardo liso, 360 r6s, o covado; que pechinecha!
%% TAS do cOres, a 300 reis, o covado; aproveitem!
%ISQ i %V A de banhos de mar, feitos a capricho, por 8000, um!
Th1 i f% forradas, prompts para uso, a 3X000, uma I
%Th% finiseimas, para -senhora, a 5000, a duzia!
ik t^ trausparente, fia, a 3#200, a pega!
feBt fpreto, superior, a 16200, o covado, aproveitem !
Rm CLA Em quantia de 1006000 para cima e sondo a compra
em pega faz-se desconto.
Ha constantemente grande deposit do roupa feita para trabalhadores de campo,
e bemrn assim sortimento de malas e Lbolsas de viagem, tudo mais barato do que em
outra qualquer parte.
N. 20-RUA l. DE MAR(0-N. 20


CAS BR OD IAN A
TATAMENTO E OATIVO BAS LESTIAS PRONIINTHS DA
IMPUREZA DO 8ANGUE
PELO
Arrobe depuralivo de salsaparrilha, caroba e velame
Preparado per
IMi M R"I1' U MA) EiU V & Uh.
PHARMACEITICOS DA CASA REAL DE SUA MAGESTADE FIDELISSIMA EL-REI DE PORTUGAL
Premlados em diversas exposlc6es com o I1. premlo de sna classe

Consider oes geraes
A saide 6 urn bemrn inapreciavel, cuja importancia e valor s6 estA reservado ao
enfermo avalial-o. E' incontestavel que o home n'este mundo e constantemente, e por
todos os lados atacado por uma infinidade de agents morbidos quo todos tendem, da-
das certas e determinadas circuminstancias, a alterar o regular exercicio das funches
organicas, resultando desse desequilibrio o que se denomina---molestia.
A molestia nao 6 mais do que a desvirtuaco das forces vitaes, occasionada,
segundo as investigates e experiencias dos mais abalisados mestres da sciencia, pela
depravago dos humores geraes, consequencia da acqAo maligna desses mesmos agents
morbidos, introduzidos no organismo polo acto da respiragao, pela via digestive, polo
contact immediate, etc.
A syphilis infelizmente tern sido a partilha da huima4de, e come 6 f6ra de
duvida que esse terrivel Proteo da medicine 6 urna molestia heredtar, -e]._a tem sido
observada em todas as idades, e debaixo de t das as suas formas tao variadas, enfra-
quecendo constituigoes robustas, produzindo mutilag5es e cortando ainda em flOr da
idade vidas preciosas.
Eliminar da economic esses principios deleterios, e purificar a massa geral dos
humores, tern sido desde tempo immemorial, o rim constant da medicine, e os depu-
rativos figuram em primeiro lugar para preencher esse desideratum.
E' de preferencia no reino vegetal que a sciencia aconselha quo devemos procu-
raras substancias proprias a depurar o organismo, eliminando os principios nocivos a
saude pelo augmento das secretes naturaes; e que possam ao mesmo tempo neutrali-
sar o virus symphilitico, ainda quando este virus jA temrn feito erupgao no exterior de-
baixo de suas multiplicas forms. Os grandes e incomparaveis depurativos vegetaes
conseguem muitas vezes prbvenir os estrages da syphilis, quando per ventura se ache
ella ainda no estado de inceubUo; isto 6, sem se ter manifestado sob formas externas;
beneficio incomparavel, tanto mais porque n'esse estado os iudividuos ignoram comple-
tamente se estao contaminados por esse terrivel inimigo.
Felizmbente para n6s o recurso prompto e serm igual para combater virus tao
deleterio encontramos. em abundancia em nosio uberrimo solo, nessa riqueza inveja-
vel de species de vegetaes, muitos dos quakes ainda tao pouco conhecidos e estudados
- corn pesar o dizemos.
Nos mereceu a preferencia na grande variedade de plants depurativas que
possuimos, as tree plants bem conhecidas no nosso paiz; a Caroba Jacacwndd pro-
cera dteo Sprngel, da familiar das Bigoniaceas; o Velame croton campestre, de St.
Hil; datIamiia das Euphorbiaceas ;---e a Salsaparrn'ilha---Smilax symphilitica, de Runtte,
da familiar das Asparagineas.
Extrahindo somente d'estes trees importantes vegetaes os principios medicamen-
tosos polos prooessos mnais aperfeigoados da sciencia modern, conseguimos reunil-os em
un composto agradavel'o de faclapplicaAo, cujas propriedades para, a cura da gran-
de s6rie de molestias syphiliticas e todas as que proveem ,da impureza do sangue,
nosses estudos e repetidah experiencias nos convenceram srem iucomiparaveit, as que
se temrn obtido corn emprego, nas differentes formulas conhecidas, dos principios de cada
um d'aquelles vegetaes de per si. Nao precisamos descrever tao importantes plants,
fazer conhecidas suas virtudes ; ellas e seus bons effeitos medicamenfaes ja sao bemrn
conhecidos, quer em nosso paiz, quer na Europa, onde abalisados botanicos e distinctos
medicos se teem d'ellas occupado, e lies mesmos experimentado corn optimos resultados
no tratamento de muitos padecimentos.
0 nosso Arrobe depuratvo de Salsaparrllha, Caroba e Velame tern iun saber
agradavel, a sua acgo 6 suave e benigna e do nenhuma form produz rmolestias" medi-
camentosas, como acontece geralmente a todos os compostos em que entramn substan-
cias mineraes, como mercurio, o iodureto, etc., cujo uso prolongado o sempre para re-
ceiar, principalmente porque trazem grande alteraglao do sangue, resultando deste
estado muitas vezes hydropisias quasi sempre funestas. '
S Sendo as molestias, como acima dissemos, devidass alfersces dos htumores, o
4rrobe deparativo da Salwparrilha, ,Canoba e Velame pode sero empregado vantajosa-
inente na syphilis," erispelas, rheumatissimos, b6bas, g6ta, d6res sciaticas, .Iceras
ehronicas, gonorrheas chronicas, molestias da pelie, etc., e em geral em todas as moles-
tias em que so tenha em vista a putificaco do system sanguineo; pois quie nossas
eonstantes experiencias tern feito ver, que elie 6 indispensavel nos cases gravissimos
para minorar es soffrimentos e prolongar ai existencia, e nos menos graves a cura 6 a
consequencia do seu use convenientemente prokingado.
Assim, pois, nutrimos a convicao de quo o uso do nosso novo preparado justi-
fique cabalmente as nossas asseveraiios, porqae sondo um medicamento puramente do
principios vegetaes, nossas experiencias at6 hqje tern confirmado *sua itilidade.
MOI9P DE ADMINISTRAR -
O Arrobe depurativo pode-' ser tornado em qualquer hoa do dia oa da noite,
com tanto que a digestac ja se tenha operado; mas de preference dove ser tornado de
manha-emjeojmn, e duas horas antfs de jantar e da ceia.
A ddse para as pessoas adults 6 de tires colheres das de sopa, bebendo em
cima um pouco d'agua corn oil sem assucar.
Os menores de oito annos deverao tomar somente tires colheres de cha, ou urna
das colheres das de sopa por dia, augmentando a ddse gradualmeute at6 duas colheres
das de sDpa. ET GER A
9SITeOGERA ,


i4 t d6 *Rsa!40
ua*l u t5Li"


Deposit em cas dos propriatm]o



N. 25--Rua do Barao da Victoria--N. 25



JOSEPH KRAUSE ft C.

Acabam de'augenlar o seu ja bem conhedl


N




ml




a

U


importance eslabelecinienlo a mr o
de maruo n. 6 Con mais
um sallo no 1o andar luxuosamnente prepa.
rado e provide de uima expos.


Vio de obras de prata do Porto


e eledreplate


dos mais afamados fabricantes do


mundo inteiro.
Convida, pois, as Exmas. families, seus mine.
rosos amigos e freguezes a visitarem
o seu estabelecinmento, aim de
apreciarem a grandeza e born gesto com que
nio obstante a grande
despeza, o adornarami, emi honra
desta provincia.

AOHA-SEH ABERTO DAS I A'S DA NOIT


CO w


7



U


I-

II


S


GLYCERATO VEGETA
Contra emplnges e eutras at
feeoes da pelle
Preparado por Joao Antonio lAr'tins N4o-
vaes, pharnimaceutico diplomado pela F(a-
cuklade de Medicina da Bahia.i
Este preparado, composto especialmcnte de
Idantas deste paiz, 6 o resultado de muito tempo
de trabalho e estudo.
Elle applicado corn exito admiravel nas affee-
Zes herpeticas, nas sarnas, frieiras, fcridas chro-
nicas e em todas as molestias de pello.
0 seu cmprego nessas molestias tern sido scm-
pre d'um grande resultado, operando o Glycerato
Vegetal ursa cura rapid da molestia, evitando a
repetiyao della.
A grande procura que tern tido o sou author,
b uma prova da execlleneia deste preparado jA
eastante conhecido pelas suas virtudes.
Em testemunho do que avanuamos offerecemos
a consideracao public os attestados infra de di-
versos facultativos que teem usado em sua clinic
corn grande proveito do GLYCERATO VEGE-
TAL e bern assim de pharmaceuticos c pessoas
que delle tern feito uso.
Mo de aeusar
Applica-se so bre a part affectada em friecoes
ura vez ao dia, ou pela manha ou A noite, tend
cuidado de nao fazer segundo curative, seem tomar
am banlu n'agua moraa ou fria, e lavar a parte
affectada corn sablo de qualquer qualidade.
No fim de poucos dias o mal vai desapparecendo.
Outrosim, quanto mais o mal toruna-se rebelde mais
depress o GL3CERATO VEGETAL obra corn
promptidlo.
Quando o doente applicar tres ou quatro vezes,
e tomnar-se a part affeetada dorida e vermelha,
neste easo deve-e graduar as friec9es para me-
nos.
Nos cases de feridas, dove applicar-se de tres
em tires dias, ou de quatro em quatro dias, a la-
var a ferida duas vezes ao dia cm cosimento de
malvas.
LTueo deposit*
PHARMACIA E DROGARIA
DR
jBartholmoen & C.
34- RUA LARGA DO ROSARLO -- 34


a

0






M

N
M


WTE


Caixeiro
Precisa-se de dois meninos corn
ella, para molhados ; a tratar na
Nova R. 7.


pratica o acm
rua da Cadeia


Servenle de refiaio
Precisa-se de um na rua do larao do Triumpnho
n. 68.

iS I-


MACASSAR OIL.
rq Wcia. TmA wiues:l oirOE.
A garmrtcafmarab do & aM
KALYDOK. r.m
vtr bem fm pa aa oM e O cot
brarol e fU dhpwrir qwa~mr, *eU ,
tr biUaate. .
SOD rfoW Famjua |
110i040 to^os.b


Ir1'


-4*


==

NPN
^^^^~
o

^^^^^^^^

^^^^^^^^^^
96

s

^
5"

B


)
)


- -"ILI -N- I 1 444;-
lm -


I
























* lU
itarna


S D, 4oanna Florinda de GUsnao -
lieble Vital
Ap filhas, netos, bisnetos, irmres, genro, noras
e sobrinhos de D. Joaun a Floriada de Gu4mW
S Lobo Vital, agradecem o earidoso obsequio do
tod*s que acomnpanharam ao eemiterio o cadaver
S de a ai, av6, bisav6, irma, .aogme ti, f ta.--
dem as mesmas pesseaoss e nos mais seas parents
e awngot par a que s dipem edo assistir as isa-
sas Ii setimo dia, que terao lugar no sabbado IO0
S de wQo, no convento do Carn-a s 8h wl sada
manhi, por cujo comparecimento ainda mais gra-
tos es tornarao para corn todos que a esoe acto
l coeow-reren.


At en &o

Nesta typographia Ve-
demn-se as obras se-
guintes e romances
S AMPHIGUIS, canticos e satiras por E.
1 de Carvalho, 1 volume 2i000
.* JEROME SAVONAROLE, 1 volume 21000
0 SELLO DA RODA, 1 volume 21000
S A SCIENCIA HOEIERNA OU 0 DOG-
MA CHRISTAO, 1 vol. 1A000
MANUAL MERCANTI 2050
APONTAME1TOS PARA A HISTO-
RIA DOS JESUITAS, 2 volumes 3s9000
S ALEXANDRE H. OPUSCULO 1U000
ESTUDOS HYPOTHECARIOS 21500
COMZENDIO DE CIVILIDADE 500
NOVOES DE COROGRAPHIADO
BRASIL por Joaquim de Macedo 11000
EXPQSIVAO UNIVERSAL-de 1873 2000
NO1 OES DE AGRICULTURI A 1500
SAT761 PI5 P M 3R 24000
1;500
REVISTA mensal das decisSes proferi-
das pela relagio da c6rte em proces-
sos civeis, commerciaese crimes, coor-
demnadas peie bacharel Joaquim
Maria dos Anjos Espozel, 3 volumes
encadernados 10000.
ONIPSES on. deducco chronodogiea
dos factor. mais notaveis da historic
do Brasil pelo general Jose Ignacio
de Abreu e Lima, 1 volume ene. SOOO
APONTAMENTOS sobre o contencioso
adninistrativo e sobre os privilegios
e prerogativas da admbistra"e0 nos
contractors e transacqes que celebra -
corn o poder publicopor Henrioque
do Rego Barrnos, 1 volAev e 3000
STATUTEN der KoniglieW 0 sioeh m
Rheinvichon~riodichWiHelmslUui-
ver tkaOfiieller Abdmr ki l.
eaae rado500
C, '])TOBRA do Brasil de 1881 A 1840,
----' por J. M. Pereira da Silva, do couse-
Iho de S. M. o I iperador, geverno
regencia wanted t minoridade, 1
volume em brochure 00
NOVOS apontamentos de origem allema
para o estudo das questoes relatives
A educaclo national, collegidos pelo
Dr. Joaquim Teixeira deMacedo, e
publicados por ordem de S. Exe. o
Sr. conselhciro Barjo Homem de
Mello, 1 volume em brochure M|OM
MISERAVEIS, drama em 5 actos de
Agrario de Souza Menezes, em bro-
chura 2A000
N. R. Faz-#4 bat*oant o A qafe aWWW to-
dos.


0Al o b" sac de
vivenw e- e a. xdoe iw pem. jardan e
divers_ mnsa a u d&r git Elisi becco
do E.inheiro ; a tratar, ana rua de Santo AUnaro
fregtIuiaadA anto antAio, taverosa. 28.
Casa ne Chaw Aluga~-se urnsasaaa OI atio1 *netteirss, h~em
conservada e eom mutes cinutewos; a tKntar
na rue da Aurora n. SI, arma'*m,
kings-se unm .seravs |p(eta a .a-
deira ; maa a da Matris da B1a-Vista n. 26, 4rn-
meiro dar. ,

Trftnmfertnda
^ da cas funeraria de Quntiiro, da. rna Kova para
a do lipeoador n. 19, onde estarA as ordens do
quemn ~it wse as srv precisar, quo os fara (oemI
r promptidlo e preo razoaveia. A mudsn^ so
; deu pelo estado de ruina em que se adheae a
|. propriedade; pelo q(e se vao faser grndeB hon-
Gertos.
I Dormida, mesa e bon


I DA-se & costteirs qte lti perfeitamente
i coser em vestidee de senbra e ianos, tamlbem
S se preeisa de aprendizes de cotteiras : us rusa
doVo a. iL 22, 20sandar.


mI(


G.


sr.


v i4f de 3, 4, 5, 6 e 8 cavalos.
Meda d O.10 a 40 pollegadas de panadura.
oodas d'agi~a, systema Leandro.
En e am-Be d ialr cnertos, asentame machinimos e executam ub
quer trabalho cono per& oigupresteza.





'DO

DR. CARLOS BETTENCOURT
MEDICO OPE1'RAIOR
0 DR. -CARLOS BETENCOURT medico operator, corn pratica nos
hospitaes de Parti e Londres podCmir procurado no seu CONSULTORIO a
rua do Marquez de Olinda (rua da Cadeia) n. 34, onde da consults e pratica
opera9oe d" 12 is 3 da darde.
Chamadois'por escripto.
Nueros telepbonicos 19 e 99



APPETITE RESTITUIDO A TODOS
Antes de comer toma-se' o delicioso

-1**F~l A -i *A


Lior co hygienico e aperitivo

A. DELOR & C.

BIST1UDORS BOiDrOS
O APERITAL setoma puro ou corn um
pouco de aga-a.-
Unicos importadores Sulzer & Koechlim
S36 Rm do Mariez de Olinda 36


QAM OFFICG1 DE ALFAIATE



AEIALIASTOSA&


C .


Iia Io laa. ftdi idtoi -4i
N'este actlit~do ( itefe~cntao O'e 101IMoltarA Uftpr TIS ertilnte 'oln,-
plet6 de pAbno %Wios $Aemr bbAe tPi ^c re pTiV'Opraa 0096MrOM tikf; 166-
cebemos directamente as *iosa a por todos os vapors da Europa. Brim
braaob e de orest, e todas as famel&. tenderte A uma easa neise gene nego
Aprou-pta-.e etwtmee pirs Into em 12 hdras.
Disp~e de um pessoai hbiRtfto e co on melores elementof par.a er*
a seus amigo e a ua quer pes oa qd quine r honrar eou obecius corn swua
encommendas.
41-Ii 40 3to da Victoria-41


par o Brasi


If,


^;sn g i-1: ], [ i? 1x
IEsta Agua extrbida -.ds f ms do Pirus
1uponiea, pela sua suavidade e suas proprie.
1 I. ... ..-"---.-.-. -


I .. (I n nes bneiiecas, exceut Pe conmeicos mais
. lVC -. ji celcbrAs; tendo sido adoptada por toda a
ji J1"^' 'rociwdedade elegante.
i-i T' Usadl no banho, 6 de um perfume delicioso,
JL4Z a consolida as carnes e faz desapparecer as
{ espinhlas, comichoes e efflorescencias da pelle.
Deposito em Pernambuco: Maia Sobrinho & C.. Francisep M. da


va & C.


o en;aas ervos a
-;5.CI ALiENtTE CURAOA CC To 0
iI OMU-RET{ [AROZE.


( b a.^. 'Z. a'1 d' L, :E" a:a S MT '
com GUHETO d, POTASS!O I
y ^Pl.']J.VAb) ]'F:IT.. JUNTA 1)1,' K'Ykil-:N,; DI0 JBAZIL.
-.. Bd-o' (e ol Passio le 6cx.\',sivamnu;Kar;/.:.;' xTii,t
) :".itO a .- *;*.*t >:-;r,?.bfl *(.|iiil:'''.i, <'*, d' ;.d'.nri pav.ra com iAter co,.- r:;rL,.'z&. |
?.'.:a .;.> :lS. :>.,i *;:f.3- as afcc. es ne:-vosas d-) cora ,:. -
p.. p:.i q s o;-ttiiiicl fc S da vias di -stiv; i:s e c i raxoxias,
S.... t ..a.-dy .os .. as .oevralgi.s, a e ile s?., o hyste-
.temi dA .... rico, a cAanca de S. Guy.; ,- 'nsoOarmi
Slso'.:i.o Ioara-io laroze de I das z.ia-iPs di r--:ueadcnt.?Sse2er en
SC5.- cd fY ,_ lar^Ciia.? Aii,'.a.. :s..: bro- urnia palavra. iodj-.s F-:2 -;-acci;
'aytO" a ',l7--',-- -,:... '*. m pv"r".ao "ervos.s. 1
$D i nsS;io opos:tu' acha-se venda os se urnes Produ.tts ie 3.-P. LAROZE.
...... XBO a0..R.-.,TOKii &NTI-NEBRVOSO
a a ^t-ai- av, Dy spktusia. Doc-', A.CaLnmbras da eetcmaqo.
SXAROPE" ,,,Il' "";f 2 '..TODE. ,OTASSI0 .. .
Cc, Ira a4 Al a '.-, L<;3,::a, cj v a'.'omas, ,llu(ci 1 brancos, ?.tdez de iss>.ntt-
L t.&d:eute& ayi phutcol s foualharios e terciarios.
XAROE ERRNu-,i#OSO;e.'j, -..'.A- ,,, ;,PROTO-iODURETO.FRRO
Gomt;; a Anraia, --hl,' rre Lnn'ia, 5ri2 w lidn.s Flo brancas. Racbhtsis. aa
!D posito em todas (is bo gariog ia Lzz!.
0 Paris, ;.-P. LAROZE e Cia Prharmaceuticos, 0
2, RUE DES LIOMS-SAINT-PAUL, 2. .0


, IPVERamP4A

av a PERFUMARIhA Ext ra-na


-.soIYLPSlSbJPoPou jAP.A .slmC
\ /M..N ..... CQ1BYLOPSlSfaJAPlO^ ILMTI... s.CeRYlO l Jtjf
4UCT.....ii COaI OPSISSJ JAio an A,..COBfLOPSIIS JAi(
^ ^wi* YLM.onpxJ~o- .....coayLopsis litapm
.0iaM..-aCRTw WfPmIiJ...... CIYWoSItJAF





SORTIMENTO
DE
Roupas para homns

.0RUA Dbarat.llN }A| of tGRANM.-GRU"
.40 O _PEA tz-N. 40. dasviasdi4st
ILoinwessie mDar* lEos


Xi[Aj& IH Irateftee*
DA
IMOASVISTEA
TElSIlEM
C4lgas de mnolesqut, pAdrmio claros e es-
cares muml bem Iies e fiuenda que
m.desbota aa200e
ite de eaemira de liatinhas e qua-
dihos, fasenda t ulto boa e que sO
-~
Maamireajretam nceBftd Isuito
aletots d eaemira muito boa, lima e de
ifrumahas, a
dae mesmA ?ekeda *ados, a
de -tras osua, batat en-
cepedas,
dato mesa fasenda forrados e mui-
do ceklira t setiada a
de giaame*ft ON, r o faoeda qw
mle 4tobsta a
Ito., to
twe ae mr Meodecrao e
&wv af sed m muito bern
fe"ittI a l20 k en
Cohletimo par entro, da mesa fazen-
da, a8w0e
:Asim e .o u m 'orento de ON
brafieapaiR huank tavio de limb~o eomw I
v~a te be veadem por py^ aito ra2oav(
TuFo isto 6 0om ran educo empre
tigad# oquinta (o to cowos 'A elrriM.


Or. Andr6 Bampoke
Qtein feier o favor de vir A rua da eIera-
triz a. 5A, tlar de oegocio corn relsao a eam


A vends em icas de Sulzer & Koech-
650 in, ras da Cadeia n. 36.
85500
75000


6 1500 A .. ..W.


DUO


nA:?


- E~Ii
Mp4tS8L C
~bimraaa..


Soit iw do


A
lbSSEL


ITisica "Puhw. {
fL.iM< rOJflea' I Ilf.f !

DEPOSIT GERAL
13-nua Primelr 4deMNry-A
Rio de Janeir
Unico agent eOm PnII baliie
ADAUSON IIOWIE I C,
N.---3 Rua do Commercio-N.---3
A venda em todos as boticas e drogaria.
Ao cominmercio
Os abaixo assigiiaios fitzem -eionto <-4j14 t<;.m
contractado comlnrar ao Sr. Joamuhim Anto-
nio da Costa a suna taverna sita A rua ia Ro-
dan. 11, livre e descmnblrai;la de toJ io <(u.l|tewr
onus; quem sc julgar mcorn ilirito i mesma apre-
sente-se no prazo de 3 dias. find, o, qnaes nalo
se responsabilisamn.
Recife, 27 de fevereiro de lI4.
Gomlaslfmi.rn, A- C.
OFINA


A nada disso o brato se mnovia.
((f ,o'nex.)


Ha sete annos quo se roga ao Sr. Ignacio
Vieira d(le Mello, ccrivAo (la ciflade de
Nazareth, ha sete annos que seo pede quasi
pelo amor de Deus quoe venlia A rua Du-
que de Caxias n. ,'), c na v-em newo
manda.
E' muita dureza de coraAio.
Pois devia vir ou mandir.
E se mandasse tWdlo que minotivaas
saudades que S. S. temrn causado, nho da-
ria lugar a que so esteja coinpoudo ura
chula para ser cantada A viola, a qual logo
serA publicada.
Ama
Precisa se no largo do Corpo Santotn. [1., 2
andar, .lc urma ama boa cosinheira e (pc daruna
eill casl.


4-



p.^g

i?
00g"


* A *


AMA
Na ruita do Hospicio n. 54; se precia dc rea
ama de leite.
Attenw&o
Offereec-se urma senhora de bas condcts parm
tomar conta de uma csae de hwem solteiro pre-
ferindo-se estrangeiro, sujeitando-se a todo te-
balho de portas a dentro e na anew i cam e so .
prega aas : naus rua Direita a. 13.

Para eiggIar
Precisa-se de Ia m, forn on captive,
para engommar e outros misteres de ca
de familiar; no 3.0 andar do predio &n.42
da rua Duque de Caxiws, por cima da si-
pographia d' w BMario.
---0(2 -0
Preiem-se de urmea a, pref s-m eere-
va ; nos Afflictos, sitio ende et a etmu do
Espinheiro, ou A rua do Apollo a. 80, am em..

Ama
Precisa-se de ums ama pars comsmhar ; a sru
da Gloria m. 77.

Dilkiete perdid.(
Tendo-se erdi.do o meew bbete a. 18m da I*.
teriada provnice a boenici doa osFs.i
nas da imstrocu publics, p sdeso at. r.
reiro da dito l a deado nAe
mao que sale, views er da aigm oh
assigned., e cati gasantii pti. Sr. Bat" POWt
Fre=diae. Fe1ix le MAL.
Cria..
Precisa-se do um no largo da Peuha u. 33
hotel.
Trastes
A' rum a do Inpuermra. 16 e- "-, vo
sugs-s e tieo -em, iew m uim. m
-- ~ll|< |ji il11 -llili l I I1! I m lllllll lllll lllll -llll ll I 1111 M


MIUEL WOLFF&
Offerecem ao r-espei.
travel publieo um grano
de e variado ortimen-
to de rgiodo ma
aredimese fari


I


..... ,. ... 1, Q .....


I-






























Se


1"stso


toad. dt,.. aS wo co-
-s, td* todfa as m co-
umi s86 car, tendo do todam as
szeida de gooto, cov&do
as, tendo de todas as c 09
ncob, proprios para. eeise e.
A a, de 440 500ae
ibm 'i seudo clarmos e eseras


Reado


Intelro
Quarto
Jsaqdim Pires


d:Sao
is*
da- jSilv.


CAl A FELIZ

AOS 4:0.O$00
BIIUETES GARAATIDOM
Pra~a da Independen-
ciaj ns. 37 e 39
0 abaixo assignado vendeu entire os seus
felizes bithetes garautidos a sort de 4:0006
em dous quartos ns. 3637, a sort de 8006
em dous quartos ns. 1622, e outras sortes
de 324, 164 e 84, da loteria 160 que se
extrahio.
Convida aos possuidores A virem rece-
ber sem desconto aJgum.
0 mesmo abaixo assignado tern exposto a
venda os seus felizes bilhetes garantidos da
17a loteria a beneficio das escolas primaries


de instrucego public, que
segunda-feira, 3 de margo.
Preeos


Bilhete inteiro
Meio
Quarto
Emn porio de I


se extrahira


42#000
1#000
10#000 para
LooOOO par'a


Bilhete inteiro 34500
Meio 1750
Quarto #875
Antonio Augusto dos &atos Porto.


LANAl DAFORTUINA

Aos 4M:00090

A' rna FPrimnieIo d aro, ow-
tr'ora rua do Crespe n. 28
e easas do -t-me
0 abaixo aseigado tend vendido nos
sens afortunados bilhetes dous quartos n.
2390 corn a sort de 100o00o, dons quar-
tos n. 3137 corn a sort de 1006 e outras
sortes de 325000, 16#"000 e 8W00, da
loteria (16.8), que se acabou de extrahir,
convida aos possuidores A virem receber
na conformidade do costume sem deseotnto
algum.
Acham-se A venda os seus afertunados
bilhetes garantidos da 18.' part das loterias
Sa beneficio das Escolas Primarias de Ins-
trucjao Publica (17.'), que se extrahirkA na
segunda-feira, 3 do corrente.
PRECOS


Inteiro
Meio
Quarto
Enm quantddade
Inteiro
Meio
Quarto


4#000
2#MO
2<1000
malor de 100LO
31500
1750
#875


Manoel Martins Fiusa.


CASABO OURO
Aos 4:.000000
BILre T BT

lna do Bariao d victria 40
e easas do eostum
0 abaixo assignado acaba de vender
em sens felizes bilhetes um quarto de n.
1622 corn a sorte de 800#00)O dous meios
de n. 2261 coma sorte 200O(O, um in-
teiro de n. 3788 corn & asorte l00#"00,dousi
quartos de n. 2890 col o wstee ,'I0OOQ,
e dous ditos de n. 3137 tambem eom a sor-
?to de IOOK)0 e diversos premios de 32#
16i"00 e 8#000.
0 mesmo abaixo assignado convida aos
possuidores a virem receber na eonformi.
dade do costume, sem desconto algum.
Aeham-se A venda os felizes bilietes
garantidos da 16.' part das loteriae a be-
aefiio das Escolas Pimarias doexIntrue-
.0 Publicas, (17.'), quo se extrshr4 na
-sngnda-feirs 3 corrente.


tes nos


asse,
Cu eq,


ineio aplparelho no engenho Coneio,
MACHINA a vapor tra handoso corn
o fogo do assentamento, podem ser exaina-
das as que foram assentes nos engenhos Be-
lem, em Timboassu', Cucaii, em Gainelleira,
Diamante em Goyanna, Pao) AmareHlo, Ca-
mara e Lages em Itainb6, Vidra6o em Pao
d'Alho, e outros no Rio Grande do Norte e


Parahyba.
Chamam a atteneao dos


Srs.


agricultores


para os novos vapores que tem recebido do
acreditado fabricate Robejy que se recom-
mendam pela facilidade de conduciao, assen-
tamento e economic de combustivel, deixando
de mencionar os engenhos em que os tern col-
locado, porja terem vendido 85 para diversos
lugares, e por issoja devem ser bem conhe-
cidos.
Sao os nnicos recebedores de trilhos porta-
teis de Fowler que se tornam recommenda-
veis pela facilidade da eollocavao e por sna
d-uracio.
Quanto a moendas, rodas d'agua, taxas ba-
tidas e fundidas, e todas as mais ferragens pre-
cisas a agricultura, tem sempre grande depo-
sito, sendo tudo da melhor qualidade.
Veniem a prazo ou a dinheiro corn des-
conto. ........





FUNDICAO DO BOWMAN

RUA DO BRUM N. 52

PASSANDO 0 CHAFARIZ
Offerece vautagens para as eucommendas
de apparelhos aperfeioados de fazer assu-
ear, peImus directas, e pr o. bow
exito dos apparelhos que tern montado nos
engenhos Unussu', Sio Salvador, Maciape e
Mussu', onde, con umr dispendi tanto nmenor
que nem se ospara corn alguns dos que por
ahi se tern feito, tern-se btido resultados iguacs

senior superiores, em vulto de produtao, qua-


lidade, e pr
Ckama aal
ade
economic de
ROS cineeubo


eom o
por ne


de venda,
iao aos. melkoramentos para
ubustivel que tern introduzido
lertirtta,.Arara e Ori desta


vawf


500

64*
609


DItS Ba barra e nuito enmoupados, pro .
prd. para vrtidpe, camisas e ronupa do
I cm %a, covWdO a W6O,400 e b5
Mitas, grande sortmente de chitas claras
C eScuras, de cores fixas, de 200, 240 atW 400
Mariposas, as mais lindas maripomeas quo
tea vido .eam rcAdo, cor desenho smIu-
d4ih1a, eoo/ado 60
Baptiste co rn delicados desenhos nindi-
nhos e graudos, assim como lisas 200
Cambrais brands tapadas e transparentes
con 8 jardas a pea 3000
Ditas mmito finas, tanto tapadas ceomo
transparentes, tendo 10jardaB cada poa
a,4, 40500, 59 e tat 75000
Espartilhos muito modernos para senhoras 55000
DAM suit bern Mites pra meuinas 41000
Casino, grande sortimentodo e ehales, tnto
de 11 como de gorgorSo e casemira, de
S1, 2 ,3, at 85000
De todas estas fazendas se dio amostras corn
penhor, na loja dos barateiros da Boa-Vista, ea
quina do beeco doa Ferreiros.
aseniras de cores
De 4:00W at :000 rs,
Ii rona or -Ielha
Alheiro & Silva A rua da Imperatriz n. 40, tern
urn immense sortimento de casemira de cores,
tanto claras como escuras, que vendem a 24000,
2500, at6 65 o covado, e das mesmas mandam
fazer qualquer pea d'obra on costumes, por pre-
9o0 muito rajoQveis, asmim eomo tern tambem um
explendido sortimento de casemiras e pannos pro-
tos at6 ao mais fino sedA que vem ao mercado, e
des mesmos tambem se encarregam demandnr
fazer qualquer peca de roupa A vontaie do fre-
guez e corn today a perfeico e presteza : isto wa
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
beco dos Ferreiros. .
Vende-se
um piano forte em perfeito estado : na rua do
Jardim n. 1, se indicarA o mesmo.
Excellente taverna
Vende-se a taverna sita em Afogados, rua Di-
reita n. 16, propria para prineipiante, ao com-
prador se dirA o motive da venda.
Fazendas brancas
Na loja dos barateiros
da Bia-Vista
40 -Rua da Imperatriz 40
VENDE-SE
Madapollo, pec/a de madapolo frances
pnfestado comn 12 jardas a 35000
Dito muite large corn 20 varas a 4;500 e 55000
Dito, fazenda muito encorpada que pa-
rece cretone, corn 20 varas a 54500,
65000e 6W500
Dito franoes, anericao, fazenda muito
fia e encorpada de 7 at6 125000
Algodk enfestado coin 9 palmos de lar-
gumr para faker lenq6es de um s6 pan-
no, metro a ,900
Dito trancado corn a mesma largura,
proprio ara len"ees e toalhas de
mesa, metro a 14200
Bramante de algoduo corn 10 palmos de
largura, pr9prio para fazer lenses de
unm s6 pauo, metro a 1'280
Dito de linho, sendo muito eucorpado,
da mesma largura, metro a 2X000
Creguellas proprias para lena6es, toa-
lhas, eeroula, sendo fazenda muito
encorpada, cada peca corn 30 varas
rpor 14860 e a vara a 500
Dita corn corn 20 varas a 74500 e a
vara a 400
Atosalhado adanmascado para toalha de
mesa, tendo 8 patlmos de largura, me-
tro a 14800
Isto "a loja da esquina do beeco dos Ferreiros.
Bo0 cia 11011 1ina
Compra-se toda e qualquer porco; na rua de
Mariz e Barros n. 11, armazem.

Pechincha

Cal nova de Lisboa
Para engeuhoe
Descarregada hontem do vapor Merchant, ven-
de-se por menos que em outra qualquer parte.
Em porc4o soe faz desconto
Deposito : no arasaem da rua da
Madre de Dea n. 22.

Venda de lerrano01ftacn


Vende-se um terreno arborisado, corn alicerce
para se edificar, na eatrada do Chacon, corn 90
palmos de frente e 860 de fundo, botando (stes
fundo para a estrada que vai pam o rio, divi-
dindo de um lado corn a elegante propriedade do
Sr. Alexandre, e de outro comn as propriedades
doe herdoiros do Sr. Dr. Balbino; a tratar no
largo do Corpo Santo n. 2, onu na Assoeiacfo (im-
mercial corn o corretA. Candid Alcoferado.


ipedienle d Pal~aio he Indw
tria, ruadolarft da VYilo
ria n. 45
Petioes o despachos
Um abaixo assinado, de muito. freguezes, pa-
nudo par que seja conservado no imeso paa-
o um grande sortimento de roupa, Igual so que
namlment tern, im mesmo porque passou


lei.
Wtieag


S aada viatoesa, covado
Acres, paaxoea muito nooos,
d, faesnda laroa e
Sla e soda, Ido dsealos,
B, eorn dsenuBos em xadvez,


boo
640
640
400


Seovador. a800
Alea & eres, lavrada de seda, corn
imikenms padres, proprios para
NOWIVAS, covado, re. 800
Niwn de Lenclos, fazenda de finisime
osto, covado 500
Toile d'alsase, desenhes deliciosos, em
avgeR4 eovade 500
e lindo. o6rtes, acompauhados
de brdadoes,o que p6de haver de mais
delikiosamente poetico, cada c6rte 20;000
Velludilho lavrado, eovitdo 25000
Fuasoa branoosm de diftentes desenhos
e qualidades, o cvado, rs. a500, 700 e 900
Dito" estampados, covado 700
Alem destas fazendas, que se garante muito
agradar ao mundo elegant da nossa capital, ain-
da se acham no mesmo estabelecimento muitas
outras iazendas finns, como sejam:
Damasshs lavrados
Lavantines
Caehimirca
Merin6s
Organdyline, etc., etc.
e muitos eutros artigos de moda, como:
Leques (desde 5A at6 605 cada urn).
Fichus de l1 e de seda
Sahidas de baile, chap6os para senhora, de pa-
lha ingleza.
Espartilhos.
Costumes para meninos, desde 3 at6 9 annos,
etc., etc.
Finalmente um explendido sortimnento de cami-
sas e outros artigos para homens que podera tam-
hem ser encontrado no estabelecimento de
* HDOIas Mnerico de Mee0S
Rua do Bario da Victoria n. 2

Flanella azul
a I#400


It lIt:


CA UV UM T ft i JX
As intoreuinates1 erimi,
calbugam, seod. geMre,
dioAt0mft aC.


M 5w-6,W-
d0 sobr* -


Nova Espraa
68 RUJA UU -- ICAAXA
FarinaLaeteA
Nos primeiros mexm a "imeutaI ma
naturaI e apropriada para malimntar a cna0U
9a de peito 6 o proprio eite matero o qua
em caso de necessidade deve ser subtiti-
do pela
FARINA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaram a fari-
nha Lactea como poderoso elemefto vv-
trictivo para a infancia e districts medi-
cos do Brasil e da Europa reconhe--ra
ser A do Dr. FRERICHS a melhor n'este
genero.
Deve-se pois evitar confiar o filhinho i
uma pessoa estranha e de comportamento
nao conhecido muitas vezes o germen de
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lactea
do Dr. FreAchs:
55- RUA DO IMPERADOR 55
Estabdedimento de musicas e piano de Vic-
torPr&Ue

lerome 181 ili4
Marea salva-wtldasm e proprlda
Unico prwvilegiado em todo o imperio
don ns.,t7


A' rua da Imperatriz n. 40, loja dos Bar- VENDE SE em caixas on em lotes era du
teiros da Boa-Vista corn cinco gales, e pequenas comn um gal=o, em
Vende-se superior flanella azul d'uma s6 largu- seu unico deposit a runa do Born Jesus a. 38, jun-
ra, sendo americana e toda de lM, fazenda muito to ao eorreio geral.
leve, propria para ealcas, palitots e colletes, pelo inA&
barato prego de 1l400 o eovade, ou mandam-sel Kerose tne inexplosivo
fazer costumes da mesma, sendo palit6t sacco a Penna & C. declarnm ao respeitavel public qune
350000 e de frak 40$000, e grande pechincha: a deixaram de ser agentes do acreditado kerosene
loja da esquina do becco dos Ferreiros. inexplosivo de Carol & Cardoso, o qual so me ede
c r -' "-sar' os! agora em seu unico deposit run do Born Jesus
Myp n. 38, junto ao correio geral _______
a 46 e 5#000
Na loja da rua da Imperatriz n. 40 vende-se S 11 JLv1
muitos bona espartilhos paia senhoras, a 500; Vende-se umn important sitio ruma Imperial
e ditos para meninas a 4*000, assim come um be- primeira entrada para a Cabanga e frente para
nito sortirnento do fichide a 3$000, isto na loja do priuneira encrad apm a. Cabanga, e frente pArA
nito sortimento de fichus a 3000, ito na loj a a via-ferrea de S. Francisco, eom 100 palms dd
esquina do beeco dos Ferreiros. largura e cerca de 700 de eompriumento. part
,,ler s tre fes murado, coqueiroes, viveiro c 2 casas de tijloe
M ei no Het o cal que rendem 125 mensaes ; a tractar corn
a 1t400, i4100. #000 e e # 00 agent de leilues, Gusmiao rua do Marqnez de
Os Barateiros da Boa-Vista, A rua da Imperatriz Olinda 10.
n. 40 tern um grande sortimento de merin6s pretos
para vestidos que vendem de 15200 ate 2$200, A rm aCao
sendo muito b6a fazenda, assim come ditos encor-
pados para roupas de homens e meninos que ven- Vende-se uma armacgo propria para qluaiqacr
dern muito barato na loja da esquina do beceo dos negocio : na rua estreita do Rosario n. 14.
SFeaeiroa.


Johna160 ris
Os Barateiros da Ba.-Vista vendem muits bo-
sitos liahos de usa s6 c6r e de listrinhas par.
vestidos, sendo a 160 rgis o covado e de cores fixas
isto sa. rma da Imperatriz n. 40, esquina do becfo
doa Fe*oiros.


E BEAIIKAR!

Broilosa ROtlal
Isa do Duque de Caxias n. 80
Complete sortimento de damages corn fires, co-
vado a 600 rs.
Setineta ruxe lavrada, dita a 700 rs.
Idem lisas de todas as cures, dito a 500 rs.
Variado sortimento de setins MacAo, dito a
1A300.
Lindos crepes dq 1a corn moderns c6res, 2 lar-
guraa, dito a 1U500.
Modernissimas lUs escossesas, dito a 320 !
Ricos fustoes bordados brancos e lavrados, dito
a 500!
Bramante francez de 4 larguras, metro a 800 !!
Riquissimo atoalhado bordade, dito a 14309.
Lindo atoalhado eom listras de co3res, 2 largu-
ras covado a 10400.
aas corn ricos bordados, uma 3,500.
Cortinados bordados, par 65500.
Ditos ditos recortados, par 85000.
Chis vestuarios de linho para meninos a 35
e 35500 urn.
Admiravel sortimento de fichus a 2.5500, 3.,
35500, 45, 54, 65500, 7U e 84.
Complete sortimento de chitas e cretones de
apurado gosto, corn e sem barra, per prcqos medi-
cos e limitados.
Camisas francezas a 29&, 30S, 3413, 365 e 405
a duzia.
Haveado grande pechineha
Brins pardos lisos a 320, 360, 400, 440 e 500 rs.
o covado.
Lindos setins japoneses a 560 rs. o covado.
Lenvos brancos abanhados a.15200 o 15500 a
duzia..
Esplendido sortimento de fazendas pretas, como
sejam mrinns pretos a 15200, 1400,15500,15800
e 24 o covado.
L&s pretas a 400, 440, 500 e 600 rs. o covado.
Chitas pretas a 240, 280, 320, 360 e 400 re. o
covado.
outho & Souza

Jtfl l~llf kBMEITTfI
&1ARAT1ADOI1ABB~LLO,

USE E VERA
Chegou nova re-
97t .1^1.^ 1, ,.A:i |aEM ;^ 1 66 01 9 1


Spor diverse seni
ra que o mesmf pal
orpados sobretudos
pelo invemo. Des


1. de


TO


ANTIGA CASA
Cameiro da Cnha
59 Run Duque de Caxla-.-&*b
No intuit de bera atisfier mos ammo free-
zes aehamo-nos actualmete corn c gr e dse&its
e sortimeato de famnda, tant de Cphanta o-
me pa* uao domestico, as quakes Vml por
prewos baratissimos.
Dispomos de pessoal para chamados em casa
das Exmas. families.
A SABER:
Lindas baptista comn barr. a 240 re. o covado.
FustZes bordados brancos a 440 rs. o dito.
Setinetas damasses, gostos novos, a 600 e 440
reis.
Ricos padres em novas popeUlas de soda a
1,200 o dito.
Superior merino preto, 2 larguras, a 15200 e
15500.
Gr6os de naple de seda pura a 2000 e 24500 o
dito.
Setins pretos e de todas as eores a 1500 o dito
Popelina branca de seda a 800 rs. o dito.
Casemiras diagonal a 25400 e 2W800 o dito.
Leques de pluma, modernos, a 5000, aprovei-
ter!
Espartilhos de comraa a 55000.
Pannos de crochets para cadeiras a 1 200, e so-
f 25000.
Guardanapos de linho, snperiores, a 3S500 a
duzia.
Lencos de sda com lettras a 3A500 a dita.
Idem brancos de linho em caixinhas a 2.500.
Fichus de cores e pretos a 3000 aurn.
Cortinados bordados a 67500 o par, e harato;
Saias bordadas, lindas, a 3A00 e G600.
Toalhas felpudas para banh a 124 It duwia
Idem de labyrintho as melhores quc teem vindc.
Magnificas redes da Balhia a preeo commodo.
Chalies de casemira, corn defeito, a 3600 urn.
Flanella preta ingleza para palitots a 35500 o
covado.
Bramante frances, 4 larguras, para lencoes, a
14000 e 15400 o metro.
Cobertas de ganga, ferradas, a 24500.
Colchas francezas de cores a 3X000.
Len0ges de bramante para cama de casual a
25000.
Madapolo Boa-Vista corn 24 yards a G5200 a
Algodoes largos 4000o e 4500 a dita.
Cortes de meia casemira ingleza finsa 41500 e
75000.
E outros muitoa artigo. que serao lemlbrado
corn a presanga des dignos leitores.
Sempre que forem as venda. em grossMo, dam os
desconto.
Canaelrf da Cuba d C.
59-RUA DUQM E CAXIA8 59
....A

o engenho Amparo, usna ilh. de Ita rac, CO
proporoes pars safrejar trese ausis B246ies de
aescar, terreno de cp peto e rs.Wo m t
boa produao, m nitoe sitio de asomim tarre-
nos propnse B pm e s u m 2
que se que"ra tern aia, vrs fi A
ad e bos pedrehir, natt- cm m ,Madeira
e porto de embwV* jinto do cuffcho ; twtl-w
no umem eugenb ouL *ui so Rteiei rus 4o
Bom Jewts a. 11, Is awda, amr C*Apitelh dot
Gusmio. 1__________


11


#- *


























aiman-


aquie oci

u o nuome
ssB0, er


i-Sn..


o passar*A 4abti o melro cantaido sob
S a matta-hParecia .me vla, passando :atra-
yvez das.arvOres, graciosa risonha, como'
utna ayl$MlJ,.doixanbo pendte do uin
galhb verde' a sua nafagibnaoa Que The
1diria4A, Iargo ? 0Oqw w aaJisserarn
s os quo a monbocorn, os- que,
mais felize que eu, vinram-n'a, fallaram.
- / I he, levou ao cumulo o meu enthu-
1siasmo. -
S- .--Pedro, voc6 estA apaixonado.
Eu? Absolutamente nada. Como
: quer que esteja apaixonado peor uma mo-
9a que nunca vi, de quera apenas ouvi
fallar ?
-- Entrctanto, este enthusiasmo...
Uma fantasia, bario, unia fantasia.
Voc6 conheee o men genie extravagan-
te: quando uma cousa me impressions,
S logo bate as azas e enlevo-me n'um so-
nhob ; quando acordo, estA tudo esquecido.
S Inflammd-me de repente; mas, por feli-
cidade, a combusto 'pAra, o fogo extin-
gue-se. PWrti ha dez dias, e cis-me de
S volta ; estA acabado, jA n io penso mais
S naquella Lmoa.
-, Come so sechama n ella?
*t Quanto a este ponto, barao, quero
S guardar silencio.
Simaise abanou a cabeoa a sorrir.
1 > .- Confesse, Pedro, que voc anda
.] ,corn vontade do casar.
Confesso corn gosto quem casaria,
so enebntrasse a m ilher por quein so*
nho e que ha muito procuro, sem encon-
trar.
Ainda bem, isto explica porque, ou-
vindo fallar de urma moa, nao hesita em
caminhar ceorn e duzentas leguas para
S vl-a ; voce anda A procura.
-- E' verdade, barao, ando A procura.
-- Mas por mais quo me 'diga que jA
nao pensa na provinciana, ella esta-ihe no
coraglo.
Tanto como qualquer outra, juro-
Ihe.
Certamente, replicou o barto ; apos-
to que dentro em pouvo farA segunda ten-
tativa para vel-a.
Nito acoito A aposta, porque voce
perderia. Nao sou dos que teimam con-
tra os obstaculos ; afasto-me ddles, em
lugar do quebral!os. Qixu4 desejo al-
guma cousa, precise della logo ou ngo a
quero mais. Acabado um sonho, pego
logo n'outro. Amanhl, so n.o for hoje,
urma idea mais ou menos exquisita me
passarA pela cabega, e montarN n'outra
chimera. Sou assir ; caprichoso, extra-
vaganto, doido.
0 barito desatou a rir.
Quer um charuto ? disse-lhe Pedro.
Aceito.
EstA aqui fogo.
Obrigado.
Pedro levantou-se, deu uma volts pele
quarto, depois parou diante da chamine,
onde ficou immovel, como em extasi.
Que esta olhando com tamanha at-
ten~go ? perguntou-lhe o bar'o.
Este retrato.
Pegou noelle.
Era uma photographia de format or-
dinario, em umr quadrinho de prata dou-
rada: representava urna encantadora don-

FOLHETII


PECCAIIDOS VENIAES


POR


SAe GNA PAnTEt

SEGUN9m P4111


(Countinuanio do n.


0 aceordo


- Effectivamente, rnuo me


49)




recordava :


seja, pois, As novel da noite; imasemzq
to ao sitio...
Nio goto de esperar, ner que
esperem ao a ar livre ; e, alm disso
deriam observar-nos. PinIm a a sua
da so p6 de ums anyore qtalquerdoeCa
posa Elyseos, e eu faei o -mi ; remi
unos-hemos na cervtejan*, e o 'Ato ogi
portsi 6.0 l, gas i .e
sitios, ond. disse, magnifiew-. B Z 0


ian-

me
U6.1


nua e das mais nica
natuteza. ..
0 barlto, impaciento
mentor de hombros.
Vo e precisa de
se divertir, Pedro, dism


Oh! pouca cousa !
mesma apinilo, barao.
, Ande, deixe osta]
venha sentar-se.
Vinte vezes ja tern
retrato, sem Ihe prestar a
e1o.


s oD'as-prtma aa
-fez um level movi-


pouca cousa
e enle.


patra


Nao sou da

photographic, e
voce visto eslte
Sminima -atten-


Engano, barao; hoje pela vez pri-
meiras aquella figure encantadora deu-me
na vista. -
Esta photographic tern sempre esta-
do ahi, no mesmo lugar.
E' possivel! Neste case, barito, es-
tou quasi crendo que eu era cego.
Simaise tentou uma risada forgada.
Barno, de que estA se rindo ? per-
gnntou o bratileiro, assuminde o seu ar
mamis serio.
Porque cada vez eitbu achando-o
mais exquisitio. "
E' meun genio.. A extravagancia 6 o
meu element; mergulho n'elle, nado n'el-
Ile... Que lhe dizia eu ha pounce, barito ?
Dizia-lhe que, apenas terminava um so-
nho, pegava logo n'outro. E' o que estA
so dando. 0 sonho do hontem acabou, o
de hoje comeca. Eis-me de novo a caval-
lo em outra chimera.
Voce estA doido !
Bern que o sei; mas que imports,
se 6 assim, corn as minhas ideas extrava-
gantes, que ache meio de tornar bells a
minha vida, isto 6, de eapairecer o tedio
da minha existencia. Quando estou nomeio
dos meus amigos, todos alegres companheros
pansa 3ue me divirto ? Nio, nao. Aproximo
os labios de todos os copes que me spre-
sentam, sem ter sede; rio, sem ter vonta-
de; aquellas mulheres que voces acham
encantadoras, seo lindas, indubitavelmente,
mas junto d'ellas conservo-me no estado
de gelo. Pimenta de mais produz vomitos.
Olhe, a embriaguez que se pede so cham-
pagne, aos scores capitosos, a olhares y -
uptuosos, a caricias que requeiman*vcomb
ferro em brass, nao vale a embriaguez que
se encontra em um sonho, procurando o
ideal. Oh o ideal! Onde estA? No so-
nho. E eis per que eu sonho, barto, por
que ando sempre sonhando. 0 sonho le-
va-me nas suas azas, e eu sigo, sigo...
docemente embalado, atravez do mundos
desconhecidos, nio parando no caminho
senio pars recolher algumas de minhas
mais caras reminisconcias, procurando sem-
pre unt ideal, que nunca encontro, atW que,
tendo canpado as azas d'elle, o sonho me
deixa recahir na realidade!
N.o sabia que voce era poeta, Pe-
dro. *
Quo quer, barto, tenho todos os de-
feitos.
Depois, mudando subitamento de tom:
Bario, proseguiu, esta menina?...
Que tern?
Voc temrn me dito muitas vezes ue
Ento, at Arnoito. Agora entenda-
mo-nos, velho patife.'
Assim disse e visconde, dirigindo-se a
Cantelou.
Nos Mas em que o -posso servir !
NiAo to recordaste ainda ?
Tenho urma id6a confusa...
Pa m tenhLn-a mnuita ilarn.t doa tetns


roubos.
-'Senhor!
Sou o visconde de Fontac.
Ah! aim, effectivamento, o visconde
de Fontac la Paluze! Come mudou em
quinze annos, senhor visconde! Tenho
muito gosto em tornar a vel-o. Amenda-
burn, veja a folha 17 do registro 4.
Aqui estA.
Leia a nota escripta A tinta verme-


lha.
4 D'aqui results leu tranquillamen-
te Perez, qu o enho r viconmde de Fp
tac da Paluze me deve, por capital e je
ros em divide at6 ao present abrl de
1836, incluso gastos judiciaes, a somma
total de 69.426 francos 43 centimos, sal-
vo erro ou :oii :o.
0 visconde solto u t.ardoaicaprga-
lhada. -- ; 1, 1 ^ *lit
-.Creio quate, aona, d quso .
me visited ,s6 osso devei-a-ao w.awJ


ST lrno. +.". : :
Delorimenerro, pr6m a culpa 6
sua; :. n'O medisse quetinha iun
'- Ito se diz tudo, mesineo a amigos.
Que ide etomella?1 1 ..
-Vinte annos'
Come seochana?
Henriqueta. /
Bonito nome. Onde esta ella ?
Longe d'aqui. Mora corn a mai.
Voce a v6 muitas vezes ?
Nunsca !
S- E' possivel ?
No a vejo, vai para dezoito annos,
desde que eu e abaroneza nos separa-
m os. .= -.
-. Qualfoi a causa da separateo.
Imompatibilidade de gemos.
SerA precise fazer as pazes.
JA pensei nisto, e penso ainda muitas
vezes, por6m 6 difficil.
Mas 6 precise, gaguejou o bario.
A baroneza 6 rica?
Muito rica. Por6m reserve a fortu-
na para os filhos.
Tern razio, 6 uma boa mai. Onde
esta sou filho?
Na Africa, feito soldado, sJstou-se
pouco tempo depois da guerra, -uma ca-
be&ada; fez bemrn, penso eu. Em Paris
nunca conseguiria nada. A carreira das
armas agrada-lhe; ha de tirar proveito. Ho-
je 6 segundo tenente de spahis.
Pedro Castors levantou-se.
Vai sahir?
-Vou.
Terei o prazer de vel-o a notte?'
No.
Vai sonhar ? disse, rindo, o barbo.
Ni sei.
Entlo, at6 logo.
At6 logo.
Pedro retirou-se.
0 barao approximou-se da chamine e
olhou para o retrato da filha.
Realmente, murmurou, ella 6 bonita e
dove ser uma boa rapariga.
Voltou para o canspe no qual deixou-se
cahir.
Fico u cogitative, sombrio.
Eigaa que estou reduzido, murmorou
eats. dentes, aos expedientes. Diverti-
me, gozei da vida, yiram-me pasar des-
lumbrante como um metooro. Depis, mais
nada. Noite I Tudo consumado! Portei-
me come um toleirno. Ah! as paixoes !
Era forte, deveria tel-as domado. No,
ellas estito sempre em mim, mais vivaces,
mais terriveis! A que galho poderei pen-
durar-me? Todes estao padres. Eatou A
beira de um abysmo hiante. S6 a baro-
neza poderia salvar-mo; bastaria que me
estendesse a mae; mas nao o fara. Teda-
via, ostaria prompto a emendar-me, a r'o-
nunciar a tudo; aim, paras escapar a este
inferno, que me requeima at6 o fundo das
entranhas, mudaria de vida... Mas o pas-
sado estA de p6, nada p6de apagal-o. In-
flexivel, a baroneza nunca ha de perdoar!
Pars que venha em meu soccorro, serA
precise restituir-lhe os mortos; seji pre-
ciso... Espectros medonhcs, sempre amea-
cadoros, esforgo-me diante d'elles no frene-
si de. minha impotencia.
Espere... siem, lembro-me d'esselte-
gocio. No mez de agosto de-1820, depois
de so separar da senhora viscondessa de
Fontac Verneuil, cede-i-me todos os seus
direitos A renda vitalicia que lhe perten-
cia por escriptura authentica eo cm escrip2
turna matrimonial (rends de 10.000 fran-
ces) medianto a. somma redonda de.....
100.000 frances, pagaveis no acto per uarn
Eo vez : nao 6 assim?
Sim, continue.
-- A dita renda estava garantida pela
propriedade de Goncelin, taxada approxi-
madamento em 200.000 frances.


A senhora viscondessa, desejando nlo
ter comaigo rela$es-.de nenhuma espci,
mandou vender a propniedade em ques-
Jto : per outra, o comprador ad4iinio da
senhora viscondessa a propriedade de Gon-
colin, ficanude on do6 e egar-
ajA mencionads rda vitalicia.
Este negocio foi mAo parE o comprador,
parquo ao cabo de quinze anos o senior
estA vivo e cheio d e saMde, o qua, per qu-
tro lado, celebro muito. -
Mas, infame, quem foi esso compra-
dor ? .
Sdorn? rcoto Mi elet, nhome onra.

do que me remetfe pontualmente 4ada-


artio.
,. + -+
e.
,uendo-se, eomo so o


ar eqtrar?.
eatou prompto


a receber


Urn homem de quarenta e cinco annos,
grave, ditincto, vestidco'com.graiide apu-
ro, d" physionomiaaberta, transpoz a por-
ta do gabie.e, e inclinou-se diante do ba-
rao, que'rtribuiu-Ihe cotezmente o com-
primento.
r NTMeu cartao, Sr. barao, jA Ihe escla-
reei quauto.ao meu nome; mas o senhor
provaveluente iAo me reconhece.
S- Coln effeito, senior, procuro debal-
de recordar-me de suas feiges.
-Vimo-nos, entretanto, uma s6 vez,
verdade,-em Amsterdam; era, se a me-
moria nao me falha, em 1849. Ah! a gen:
te muda corn os annos; apezar d'isto, Sr.
barao, reconkego-o perfeitamente. Isto se
qomprehende: o senior continuous Mno3o,
ao pass que eu envelheci. 0 cuidado dos
negocios, as responsabilidades... Um ho-
mem gasta-se corn certasfricoes. Demais,
Sr. barlo, nao 6 de admirar que o senhor
Dno me reconhega. Quando tive occasion
de vel-o em Amsterdam, nao passava de
simples caizeiro da casa Van Oaten & Fi-
Iho. Meu pai estava sob as ordens de seu
pai, meu avG venerado, que, o senhor co-
nheceu. 0 velho Van Oaten morreu vai
para quinze annos; mneu honrado pai foi
roubado A familiar trees annos depois. As-
sim, por minha vez, fiquei sendo chefe de
uma important casa bancaria. Fardo pe-
sado para carregar, Sr. barao, tarefa rude
e muitas vezes difficil de realisar. Mas es-
tou a fallar-lhe de cousas que nao o satis-
fazem.-
Nao creia n'isto, senhor, 6 sempre
agradavel ouvir fallar de pessoas que se
conheceu.
Demais, Sr. barto, antes de dar-lhe
a conhecer o object de minha visita, jul-
guei dover esclarecel-o quanto A minha po-
sigio actual.
0 bario inclinou-se.
Nito fique de pe, por obsequio, Sr.
Van Oaten, disse elle; esta ui uma ca-
deira, faga obsequio de sentar-se..
Obrigado. 0 motive quen me traz A
casa do Sr. barieo 6 o seguinte: temos em
nosso banco ruma conta antiga quo desejo
liquidar; trata-se de uoma somma deposita-
da em nossa caixa, vai para alguns annos
e que tornon-se cohisideravel pela acculnr-
lacao dos jairos capitalisados todos os annos,
depois do balance das contas do exercicio.
(Continda.)


VARIEDADES


A ehoupana do pastor


AO MAVIOSO CANTOR-ANTONIO
QUES LIMA

Tudo ri-se, salta e canta,
Se find tom-se o labor....
Quanta vcntura, meu Deus.!
'Na choupana do pastor !


J. HENRI-


LA d'esses campos risonhos,
Ao romper do lindo albor,
A brisa recende aromas
'Na choupana, do pastor.
N ao comisigo, disse seccamen-
to 0 visconde.
Nerm eu comsigo. Fallo commigo mes-
mo, senhor; e nao precise oque so dirija a
mim, nemr para hem, nem para mal. Oh!
0 senhor de Nonanville 6 o phoenix dos ne-
gociantos.
0 meu parecer e,-proseguio o vis
conde, que ease traco de talent sobre"
dpuja rods osrealisados pelos mais habeis
ladrnes. E qual 6 a sua opinilo, senhor
Cantelou ?
Senhor visconde, sou demasiado mno-
desto para darfparecer n'um assumpto d'es-
ta e"pecie.
Continuemos. D osO.000 francs
que me devem dar para comprar a- rends
de 10.000, recebi 5O.000,e outros50:00
em valores sobre S. Petersburgo. E estes
'vaores podium tornar-se effeetivos ?
E porque no! murmur o velo-
te, abaixando os olhos e approximando-se
do secretaxio, quo era o sen escudo. "
Perez estIPa n'aqneBe moment accen-
dendo mina vels, para fechar e lacrar al-
guns pacotes: + .
0 'visoonde coutinio: u
4--.E' o mais desdarado embuiteiro que
ha nao, iu n T'adaa *sletras foram pro-


S aseirv a fi
-'Na choupana


o l-ador,
pastor.
pastor.


Festive a1 vem o cIo
Abeirar-se do senhor...
Que alegre borborinho
'Na choupana do pastor!

Canta ledo o passarinho,
Descuidado, sem temor,
Saltitando de contente
'Na choupana do pastor.

Tem a honra salli ais cultos,
A esposa mais pudor,
O'consorte mais carinhos
'Na choupana do pastor.

0 mancebo toern mais rises,
A donzella mais candor,
A firmeza mais perdura
'Na choupana do pastor.
Solta a virgem graciosa
Tornas endechas de amor..
Ao lado de seus maninhos
'Na choupana do pastor.

Renasce n'almna a ventura.
Brinca ,na face o rubor,
Tern a vida mil encantos
'Na choupana do pastor-

Quo existencia tao pmura!
Que viver encantador!
Quo do9uras, que magia
'Na choupana do pastor!

Pao d'Alho, fevereiro de 1884.


J. ELIAS DE A. REGO BARROS.


leu checheo


A' LIBIA


Meu lindo checheo darmatta
Solta um gorgeio sentido,
Que imite o meu cantar,
Em cada nota um gemido,

N,7to quero, um trinado alegre
Cheio de innitas ternuras;
Quero que infunda pezares,
Que so respire amarguras.

Quero um canto que alimente
Urma saudade sem fim,
Como os olhos d'uma ingrata
Fazem tntstezas a mim.

Mas no! Tu es innocent,
Podes alegre trinar;
Balta s6 que ella traduza
Funds dor, em meu cai r.

Bastas que eu chore mesquinho
Meu viver de desgra9ado,
Lamentando escura sina
D'um amor desventurado.


Pedra de Buique.


MAOALHXES PORTO.

Despedlda

Vou nest'hora supreme, angustiada
Que me alquebra de'dor involuntaria,
Suspirando vibrar de minha lyra,
Sua corda tristonha e funeraria.

Ouve, 6 Libia, mulher que adorei tanto
0 adeus de minh'alma enternecida;
Ouve o echo plangente d'este canto,
Derradeiro talvez na minha vida.
o avaro-Cantelou. Mas, por fim, estou
aqui, e exijo'desde ia os 50.000 francos
que me deve.
Teria a bondade de me apresentar as
letras devolvidas? perguntou humilde-
mente o tio Fumado.
0 visconde tirou do bolso a sua cartei-
ra, e d'esta as letras, dizendo :
Aqui estlo.
Cantelou examinou-as e deu-lhes cem vol-
tas urma por uma, entregando-as depois ao
seu secretario, sem pronunciar uma pala-
vra.

0 mesmo minucioso exame fez Perez,
doepois do que formou corn todas as letras
uin imasso, que applicou em actor continue
A luz da vela.,
SCana" h! -exclamou o visconde, ati-
rando-se ao6 brao do Perez.
Que e isso ? Que quer? perguntou
impassivel o secretario. -
Digo que estou n'uma cavern de la-
droes; mas a justiga procederi.
Corn a br6ca!... senhor visconde.
tern a palavra urn tanto brusca, e deve fe-
licitar-se por estar centre possoas pacificas.
Nao 6 mais ue natural quo eu queime
eates a
880 esqueoe ,e +ee ari uitabe-

der confudir a um e a out com.as pes-
Newuo. mpre ponsarA do memo IBt-
do. dise Perez.i nerwentemente, e f6auedo


Ma. que em breve o ache 'Um I
4) des ango quo ha taato b-uc em
LA talvez en ecot linitivo, h u
Aos effeitos de tua ingratido.

ElArnaesmoovez Esqnoer-to, gent ilmlher quera,
LA tlvez inda sinta ten d*eole
JaI e te amo mais que a propria vid.

V 6 Libia! Se chore 6 que ida at
Esse amor me queimar o coraqll,
Me pagaste o amor corn ten depremo
Em troca que darei ? Doute o perdAo.
Pedra de Buique.
MAOALHUXES Porro.

A alguem
SE atW deois de perdida
Vejo-te aiada nas trevas;
Vejo sim !... porque me levas
Meu thesouro, minha vida!...
Gterra Jmtweirf.
0 sol entorna a fronte bronzeada
no sei verde-negro do poente,
gyra-lhe emtorno a nuvncm prateadla.
'inda brilia a scenteiha... dc repente.

A natureza, come que maguada
pela atsencia do sol resplandecente,
segreda em cada for a dor cau.ada,
no mar a onda escuta-lh. p/gentr.

Assim, cheio de amor que scintillava,.
- como um cofre de ouro recendia
meu coracao o affect que guardava.


Mas apagou-sc a luz, e ja
meu corao-ato 6 a for que
minh'alma 6 como --a ends


"eM guia,
decorava...
qu geniia...


Recife Fevereiro 1884.


J. DCARTE FILHOR


UM- -MpeO de tdO
0 men viudnho Anstacio vai tear, furio-
so, corn o sen guarda-portlo :
Entlo assim 6 que voce cmapre corn
a sua obrigago ?... Acabo de saber au
ha tries mezcs entra aqui, todos on dis,
urn rapaz, para fallar i minha criada.
Desculpe-me V. Exc., Sr. Aataio,
responded o guarda-portXo, corn a saame-
Ihor cara de lorpa; conhego perfeitamente
o rapaz, e sei que nto 6 para a criada qo
elle aqui vem.
Entao, para quern e ?
E' paras a senhora.

Um solteirAo octogenanio dizia i suaco-
zinheira, rapariga dos aeus dazoito amos,
que questionara corn o criado, e teimava
em se ir embers :
Faz voce muito mal, peIrnena, visto
que nito estA descontente corn a casa. En
n.ao gosto de vcr caras nova;a; asim 9e'
c6 podia ter casa, onde servitse todsa sua
vida.
*
Em certa casa adoeceu um pequeno de
cllo; foi avisado o medico; e este, quoe
tinha muito que fazer u'aquelle dis, man-
dou o sea ajudante, rapaz que acabara de
sahir da escola medical, mas serm sombra
de barba.
Tlo novo e ja e medico exclahm a
dona da casa, procuraado debalde disfar-
gar a sua man impresslo.
Sim, minha senhors, responded o ra-
paz a sorrir; mas deve ter em comidera-
qAo que s6 visit doentes menores de ua
4=0.
bunaos, senor, dise o iiffume Cani .
Rocorra a elles.
Fal-o-hei; em breve teri noticias mi-
nhas, judeu infame!
Sou um humilde aervidor de V. Eze.,
senhor visconde.

Ao chegar i ports o seulor de ombo,
Perez approximou-se d'elle, e disae. :
N o proceda sem nos bater-nuo eta
noite.

Talvez mude de parcel, come m-
dei de crengas, -re oem iusults
desd6m o visconde. Julgis-o um asve w
reiro, um bandido valoros, de code
quando lhe pedi a atis4fao da oe a;
ao ra onheci-o, e... dspre-o : o 0Ce
>cde um vii ladrno 6 p6doe deve vi-
ver entire presidiaios, e o presdio 4eve
ser a sua casa.
0 meio de evitar o duslDo 6
nhosq, mas 6 de longo resio. wia -satt
mD curto dizsr':-- Teako mil.,
- Medo, eu De quo? Des I ..
Sim, tenho efectivamemt msedodo desah-
rar a minima espada.

-Omedo6 uamadoes"a UerV 4
qual nalo ep6dellvrar.o-ta|ii
ej por outro lad., tenm ra~,*nr
matsl.-*bia, ai 164 dehorn e e
ss.' &ufivnw 0 d


intar, poqu.jur@ ^n ^
-o IMat& A. *ea
menMab is Aove A 1LM


I




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6L13OKSX_NJQ2JY INGEST_TIME 2014-05-20T00:43:19Z PACKAGE AA00011611_14595
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES