Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14545


This item is only available as the following downloads:


Full Text



































propta slngo
co-ebhne..
RIO DE JANEIRO, 23 de outubro,
As 4 horas e 33 minutes da tarde. (Rece- PARIS, 23 de outi
bido as 4 horas e 45 minutes, pela linha
terrestre.) Falleceu o emine
francez Faustin-Hi
Foi nomeado Juiz municipal e de A fl
-- a^ c Agencia Havas, fili
orphaos don terms reanidos de S. 2 gecaaad i
Bernardo e Barreirinbas no Mara- 23 de outubro de 18
1ia.o, o baebarel Benedicto Pereira
Leite. Ww A1n f W ii


Foi nomeado thesoureiro da
Thesouraria de Fazenda de Per-
nambuco, o baeharel Eduardo de
Rarros Falcao de Lacerda.
Falleceu o conselheiro AndrS


Ifln TU oAt

MACHINES
(Extra


ugnato de Patinda Fieury. director A R T
a Faculdade de Direito de S. Paulo. LOCOMO
... .________ .(Contina
i Se se quizer que a locon
muito pesados, on qu e subi
SA7S i SO AtT | nadas, as 6 rodas motrize
metro e serio ligadas por
nivellas iguaes, de maneir
(Especial para o Diario) mam movimento As 6 roda
Sde 2 pontos de adherencia
SPara calcular em cave
PARIS, 22 de outujbro, a tarde. deve ter uma locomotive
numero n de toneladas, co
k de kilometros por hera,
A Franca vai remetter novo re- trabalho correspondent a


PARTE OFFICIAL


Governo da Provinela
Padaelo da Presidencla de Pernambuco, em
22 de Outubro de 1884.

4-a sec0o.--0 president da provincia, de accord
corn o parecer do consellio litterario e a informagao n.
337, de hontern datada, do inspector geral da Instrucco
Publica, resolve approvar o programma provisorio, cons-
tante da copia annexa A present portaria, organibada pelo
Gremio dos Professores Primarios para os exames dos
alumnos das escolas publicas do ensino do 1 o, 2.0 e 3.0
grAos.
(assignado) S. de Barros Pimentel.

Prograrnia provisorio para os exames das escolas
primnarias da proyincia de Pernambuco, a que so refere a
portaria supra.
PRIMEIRO GRAO
PROVA ESCRIPTA

Primeira

Copia de um ou mats trechos extrahidos do. compen-
dio pelq qual se estudar na classes, e que mais se prestar
a exercicios orthographicos.

Segunda

Duas ou tres perguntas extrahidas do compendio de
gramminatiea pelo qual se estudar na classes.
Ttrceira

Duas ou tres perguntas sobre generalogia do desenho
geometrico, tragando o alumno as linhas sobre que versa-
rem as perguntas,
PROVA ORAL
Primeira

L-itura nos livros sobre os quaes versar o ensino da
classes.
Segunmda

Arguiglo e calculo atW divislo em inteiros e dleci-
mals. Medida lineaes, de capacidade e de peso.


Jerceira

Arguiio sobro preliminares de geographia,
dicaao nas cartas.
SEGUNDO GRAO

PROVA ESCRIPA

Primeira


corn in-


Escripta dictada, extrahida do compendio pelo qua
so estudar, e que mais so prestar a exercicos orthogra


phicos.


,Seguwda


Analyse etymologies de um trecho extrahido do hvri
que houver servido para o ensino desso material.
Terceira


maw;i epi. rwmido N1 DESPAC DOSDO A 2& DE OtfWBRO
iJ e A N 19 =''1'100 -' :: ....' ') 'lw audiade do Sehor Born Jesuew da Portas; -
wya e m ^^ =-- &expreasa s em- etm0. 0 tt r do, & vista daa i formwa oes.
go Ul p 368001 18 8ts ia proeurtdoria doi fitos. Aprova-
ldo eol t t C:U te d
5 10 Ordem 3a do Olinda. Entregae-se a quantia
balho portanto -- K n 4 oou -- n K. Quarn- d"A, product do bonefieioda 2a part da lo-
18 9 terfa da mesa ordem
ubro, de mauhil .Lma &; C.-Venham nos teram do art. 33 das
f .., ,. .. inatraucoes de 27 de jilhb9 <^ 188.
tas vezes however n'esta quantidade 75 kilometros, i ett neo'sdoronel J ulh- t de BarO. Cor
tanos ll ose Tirnente-coronel J", iimoost do Barros. Cor-
te JiMeo ulto tantos au -vapor a macna ever repreBen- reia commandante ddoe M ii irmandade
tar em tora. de S. Pat" 0 viv,
lle. As locomotives de grande-velocidade deverlo ta o S r. prDr.ao s
ter as rodas motrizes corn um grand diametro, Jrquim Francisco de Lacerda-Informo o Sr.
al em Pernambuco para que a cada volta corresponda um grande des- D administrador do Consulado.
ial em Pernambuco, locamento linear. Estaecondigo foi, durante mui-. joo Rodrigue de Arao.-Defrido, man-
4. to tempo, difficil de realizar, porque estando o eixo Rodrigues de A aujo-Deferido, toman-
das rodas abaixo da caldeira, ndo se podia aug- d0o-s por termo a fianga oferecida. (
dnaos rodas abaixo dsol emr q e od ao g .Tenente-coronel Jos6 Manoel de Barros Cor-
-- mentar o diametro das rodas sem que ao mesmo reia. Dferido, podendo licitar.
0 POPUT AR~ tempo se levantasse oc eentro de gravidadeda ma- Albino daSilva Leal.-Defido, tomando-se
china, o que prejudicava a estabilidade. Cramp- Albi teno a Silva Leal. Derido, tomado-se
0 POPULAR venenet ifclae oicno~rdipr a 9 f
-ton veneea esta difficuldade, collocando as rodas jos6 Antonio do Couto.-Deferido, ficando ir-
--motrizesatraz dacaldeira. responsavel pelo debito anterior ao exercicio de
DE VAPOR 1883-84, relative a casa n. 51 A rua .o Visconde
As locomotivas podem classificar se em 3 gru- de Inhauma.
zhida) pos, segundo a natureza de servipo a que so desti- Franci co Jose de Oliveira Rodrigues.-Ao Sr.
nam. E so: de grande velocidade ou machinas Dr. admministrador do Consulade par', attenwer.
para viajates; machines para mercadorias on de Izidoro Bastos Oliveira, vigario Manoel Fer-
ST T pequena velocidade; e mackinas mixias. reira da Rocha e Viceute de Moraes Mello.-In-d
)TIASAs do 0lo grupo teem a velocidade m6dia de 45 forme o Sr. contador.
TIVAS kilometros per cadahora; as do 20 podem ter a Vicent, de Moraes M1llo. -- Regi.9r-!e e fa-
ao) velocidade mnda de d2ktfletrQj.4mas arrastam am-se or deyidos assentamentos.
otiva arraste c omboios comboios corn extraordinarios peoss' as-4kixt / -
p teem ura media de velocidade entire 30 e 35 -
ja rampas muio nin-teummdadeeoiddete Camara Miunicipal
darampas ruito inclina- lometros por hora. 'a ara u elpal
s deverNo ter igual dia- No cabe nos limits d'este voluminho, expor DESPACHOS DO DIA 21 e 22 DE OUTUBIO
meio de tirantes de ma- aos leitores maitas das particularidades curiosas Pelo Sr. Dr Gdes Cavalcante, Commissa-
*a que os embolos impri- relatives a caminhos do ferro (assumpto, sobre que rio o p9licia :
is c que haja 6 em lugar mais tarde a Bibliotheca do Povo e da. Eacolas Adolpho Alves Guimaraes pedindo licenca para
t aos carries a qu pblicar4 um volume especial; e n'elle powder 0 moanda nalisar agua para a casa n. 151 a rua l
a-ur n a ia ceratou leitor adnirar as verdadeiras maravilhas que n'es- do Coronel Suassuna.--Como requer pagando o
para arrastar um certo te ramo o progresso tern alcanado). impostor.
)i a& daaveoedaeimposto.
m precise avaliar de son 0n mesmo, para o mesmo fim, corn referoncia a
Sestes dados. o (ontina). casa n. 73 a rua do Imperador.-Idem.
Carneiro & IrmAo, para mandar canalisar as
__aguas e fazer parapeito em seu predio n. 31 A. a
~~_ _______ ________ run a do Bario de B&fiea em Afogados.-Como re-
PROVA ORAL querem pigaudo o imposto.
Jaciatho Pachbco Pontes, pedindo que sejam J
Primneira feitcs os (levidos lancamentos no sentido do ter s
i traspassado ao sen sobrinho Augusto Jose de Cou-
Leitura nos livros sobre Os quacs versar o ensino to, o estatelecimento de charutos-e cigarros, sito a
d'essa material na classes. rua da Imperatriz n. 5. -Sir om n o0 imposto g
se ua do exericio vigente.
egunJose da Silva Reis, pedindo panrq o 'inquili-
d no que pretender estabelecer-se naotG'nA l n. 16
Arguido e o9lculo sobre fracases ordinarias e deci- do beco da Lama, fique exonerado dos impostos que c
makes. Me4ida d4 -mtwericie e de solidez,. ficaran. devendo Machado & C. estabelecidos na i
..mesma casa.-A Contadoria faga asnotas necessa- c
.... Terceira rias ficando e predio livre de qualquer responsa- e
bilidade.
Arg o sobre noIes geroes do ographia do Bra- Jolo Fiusa Lima pe-lindo licenpa para abrir uma
s Argi.o sobre noPe geraes de geographia do P.Bra- quitanda na casa n. 27 a rua do Marquez do Her-
sil. Principaes factos da historia de Pernambuco. Sua val.-Sim, pagando o imposto competent. f
corographia. Jose Martins de Almeida, para abrir uma officina a
S TERCEIRO GRAO de Barbeiro no pavimento terreo do predio n. 32A
a Pra1a do Conde d'Eu.-Como requer, pagando o c
PROA ECRITAimq
PROVA ESCRIPTA C. pedindo que seja modificada a col-
S ..... leota U -Wdo-so o valor locativo d& l92I00Q('j r
Primeira dio n. 7 sito a rua da Rfestauralo, onde sdo esta-
belecidos-Como requerem, em vista das informa-
S Dadas algumas palavras e indicado o assumpto, corn- oes.
por e redigir corn ellas uma carta, umn officio, una narra- Ricardo Soares de Freitas podindo que sejam (
9o, descripglo, etc., ornando a escripta corn caracteres feitosos deridos lanamentos no sentido de ter
~~transferido do predio n. 28 para o de n. 51 sites a ]
de phantasia nos titulos e na primeira palavra de cada rua de Marcilio Dias, a sua officina de barbeiro.-
periodo. 0 supplicant declare o valor locativo do predio
Segunda onde transfer o estabelecimento verificando tam -
bemn o fiscal. i
Analyse syntaxica de urn trecho extrahido do livro Pdol Sr. Dr. Jose Osorio commissarlo
que houver servido para o ensino dessa material. de edificapoes:
Alexandre Albert, pedindo licenCa para fazer
Teceira uma casa de taipa na travessa dos Coqueiros lu- I
Trcefa gar Arrata!, fregueeia do Polo da Panella-Sim
na forma do parecer.
Duaas ou tres perguntas sobre desenho geometrico, Anna Catharina de Bolonha, para mandar fazer
relativamente aos solids e sen esbo9o. pequenos rebocos em o muro da rua da Uniao.-
Deferido dando aviso ao fiscal.
PROVA ORAL Joao Ignacio de Medeiros Rego, pars mandar
edificar urna casa terrea dentro dos terrenos mu-
PrTimeira rados entire a travessa do Bispo e a rua do Destcr-
inr .-Sim de accord corn o parecer e page o irn-
Lotr opoaevroem qaqe jr u : posto.
Leitura de press e verso em qualquer livro qlue for Joaquim Francisco de Albuquerque Santiago,
apresentado, uma vez que tenha sido adoptado na escola. para recoostruir um quarto no quintal de sun casa5
terrea n. 266 a rua do Coronel Suassuna, isto em
Segunda additamento a licenca obtida para fauer concerto
g geral na referida casa.-Deferido, pagando o im-
Arguio sober razos, proposes juros. Todo o post correspondent a area que serA medida pelo
syneA mtrg io or azlcul po pese.ejts.Td engenheiro."
symtema metrieo: calculus. Jose Duarte Pereira, pars substituir caibros em
seu predio n. 106 a rao do Coronel Suassuna.-Sim
Terceira pago o imposto. a
sodolpho Silva, pars mandar eoncertar o rebate
Arguicao sobre hughes geraes de geographia univer- do oitao e muro, eorrer o telhado substituindo cai-
sal e do historic e goographia do Brazil. bros, concertar o ladrilho e fogio dos predios n.
al ea91 a rua de S. Jorj-.-Sim, limitando-se ao predi-
S OBSR~yVArES do e pago o imposto.
Secretaria da Camara Municipal do Re-


0 president do acto darA o ponto para a primeira cife, 23 de outubro de 1884.
prova eacripta e oral; o-professor da cadeira o das so- 0 porteiro,
gundas provas; o examinador nomeado escolherA o ponto Leopolno Ferreira da Silva.
das tereeiras provas.
0 tempo precise para cada prova escripta serA mrr-
cado polo president do acto. MlRIO lIE PfERU BAi COU
S A arguig5o na prova oral nao podera exceder a dez ------- -- --
1 minutes para cada alumno eom cada uma das materials. RECIFEI 24 DE OUTUBRO DE 1884
Sala das sessoes do Gremio dos Professor&t-rimarios I
de Pernambuco, 22 de setembro de 1884. Notlela do norte do imperlo
0 pr' en 0 paquete national Bahia, entrado hontem do
S0 president norte, trouxe as seguintes noticias:

SCyrillo Augusto da Silva Savfiago. Data-t*10 de outubro:
Asnofieias sdo de p(Wco interesse.
0 1.o secretario intermio, Lemos no Amazona de 3:
Enecalhou ante-hontem 's 10 horas da noite
L- Augusto Josi Mauricio Wanderley, no Puraqnequara- o vapor Pard, da compa-
nhia brasileira.
,~~ (. Cametd, que hontem seogio para a provin-
cia vizinha, deer dar-lhe auxilio a vOr si o des-
enealba, sccundandoaasim os esforos debalde jA
empregados parapol-o anado.
M'R wIs.l-^t a R--t--berto d-- PSirst8 aKi ilte Botofor baahtaaieatWometio
li(' ertT dos Prazeres The Misi& Je, do hoje nao entrar o PasM, enhito segaire k o
d'RiSsos: d lMW.44lpfra o Puraquoequarsa im do trzer oos

I d 4 am esg vloier'do v .o-pa1tv
0 ptM4or*, Moa, 8aO Wt$a ina mUdo S a,
Oiei Joai Pereiajde OliOv en Mol N- oNdia 5 aerewomtou a meima foha
eJ L. ,Jg w 'l az Silva e T-'s ^ Ox*Coatis aln o vapor Pard,dPfal?a.
1si da biedieas i*tas dm rasiei. quonauoite do 1 foi atirado so-
10 16"aXodi 5doe rnt a n'-ogahILbe iae oat padras do -M.korona- -juuto do Puralite-
23- _O 0 i~q~A'eiaU W O*a~~i M6 Itotma f~tum.is we"os tor~ou
I af t *


einar em todo aquele 'i -# fakzer tratamento
homeopathico a varioltee mediate a
gratifia* dioria -$ endo por sua
eonta as dospe0zats" it e do seu
transporte- do i4.-
- Rendmaip-
Em seteai63: : 8-:2340340
D jaihoo a- netA* .171:9620815

Datas ate 15 deo ttubo: -
Devia ter lugar t'#ee dia a abertura da As
semblela Provinaal, que na vesp.ra trabalhara
10-se iA es~a' oDio;w
111 "e~nb-e a''e8Sl>s~toescrevon o Diar-io
do Grao-Pard de 15:
a Hontem teve lugar a sessIo preparatoria,
presidida pelo Sr. Conego M. J. de Siqueira Men-
des. Foi aberta As 10 horas e 10 minutes. Alem
de S. Exe. estiveram presented os senhores :
,, David Freire, Arnanajas, Costa Aguiar, Ga-
ns Costa, Freitas, SimSes, Barao do Igarap6-
Miry, Joao Victor, Vieira daCosta, Padre Mancio,
Alipio Teixeira, Felicio de Souza, Mattos, Fiock
Romano e Paes de Souza.
SOs liberaes, como se vu, abstiveram-se.
SAbarta a sessao.
0 Sr. President declara que esta scsso 6
continuagco da de 7 de janciro: que os deputados
presented ouviram jA a missa votiva c prestaram
o juramento do Regimeoto. Constituidos corn 15
deputados e mais urn, como determine a lei, estA
a Assemblea habilitada para funccionar. EstA,
orhi.i, xesolvido a aguardar por algum tempo a
presenga de mais algpm dos deputados reconheci-
los e por isso pede aos Srs. Deputados que per-
manecam no recinto.
a Quinze minutes depois, declara S. Exe. que
vai suspender a sessbo, e official ao Presidente da
Provincia, pedindo a hora pars a solemnidade da
sessileo inaugural.
a A's 12 horas foi recebido e lido o officio de S.
Exc. o Sr. Conselhiiro Presidentc da Provlncia,
narcando a abertura para a 1 liora da tarde de
loje. ))
A' 12, o Sr. Conselheiro Silveira de Souza,
acompanhado de various cavalheiros e familiar, toi
vizitar a Colonia Benevides, onds se demorou
Wte 2 boras da tarde, voltando satisfeito.
Em Cintra, no dia 2 do corrente, seguiam
)elo matte Augusto Thome Teixeira, Maximo da
Frindade Teixeira e Tito Julio Gomnes, quando,
Lo langar mao, o de nome Maximo, de um cipo que
se achava preso a urma arvore, aconteceu desabar
um grande galho da mosma quo alceanqou a Au-
gusto, offendendo-o gravemente.
a Trea dias depois morreu o infeliz, procedendo
as deligencias da lei o delegado respective.
No Igarap6 Jurijara, termo de S. Migual, no
dia 22 de setembro ultimo, foi sorprehendido polo
inspector de quarteirbo Marcelino Jose Raymundo,
o individuo Raymundo Pedro de Felix, ua occasiao
em que tentava deflorar urma menor de nome Ju-
ia, na residencia mesmo do inspector de quar-
teirao.
Ao ser presentido, Felix aggredio o inspector,
eri ido-o gravemente, e emin seguida fugio corn a
nenor.
0 offendido mandou procedei a corpo de dcli-
;to pelo delegado do term, que remetteu os in-
Lueritos a autoridade competent.
Na tarde de 11, nanfragaram duas catraias
dtVodo Tq fuJeune A nira i $i^a a t ina BO
)orto de Bel6m, perecendo um catraeiro densbe
Antonio Agulha.
Escreveram, em 18 de setembro, do Rio Nfa-
leira, ao Diario do Grdo-Pard :
a Falleceu no alto Madeira o Sr. Dr. Emilio
ERahe, engenheiro da commissao de estudos da es-
trada de ferro do Madeira e Mamor6.
a Tambem teem fallecido muitos trabalhadores
da mesma commiosao, e, segundo nos costa, e
sto devido aos maos tractos que recebem.
a Ante-hontem chegou no Camett o Sr. Joao
Francisco de Mattes Judice, engenheiro da dita
commissao, o qual achando-se bastante doente e
precisando tractar de sua saude, foi exonerado de
seu cargo.
a Os trabalhos da picada regulavam em cada
burma o andamento de 1 kilometre diario, deven-
do em fim de setembro estar terminados ; primeira
e segunda turma, tendo-os concluido, baixou corn
n engenheiro em chefe no dia 3 do corrente para
ManAos, no vapor Moj4; a terceira era esperada
em Santo Antonio a cads moment, e a quarts
love alli chegar no dia 27 do corrente, segundo
am aviso do habil engenheiro de Pressy.
,c Veremos o que aproveitari o governo corn o
dinheiro gasto corn a primeira e segunda commis-
sao de estudos, o que deliberara ante as difficul-
dades financeiras que assoberbam o paiz, carente
deste e outros commettimentos, verdadeiros meeos
de attrahir a immigra9io e desenvolver a riqueza
publics, etc. ,
Renderam cm setembro proximo fiado :
A Alfandega 492:7145160
A Recebedoria Provincial 163:7045030
0 Correio 22:0065390
0 balancete do Thesouro, relative so mez de
setembro, accusa as seguintes quantias, represent
tadas:
Na caixa effeetiva 462:2085249
cc c de jutos 2:3995002
,, c depositor 791:4855810
cc letras 23:2285691
Maranulao


Datas atW 17 de outubro.
A' 3 deixAra o exercicio do cargo de chefe de
policia, o Dr. Benjamin Aristides Ferreira Ban-
-deira, removido para igual cargo no ParA.
A' 1 cheg-Ara, e A 14 prestara juramento e
assumira o exercmio do referido cargo o Dr. Co-
riolano Augusto de Loyola.
Tambem chegara e assumira, a 13, o exer-
cicio do cargo de capitAo do porto, o Sr. capitio-
tenente Irindo Jos6 da Rocha.
Lemos no Paiz de 13:
cc Na reunito do gremio do partido conservador,
que hontem teve lugar em casa do Exm. Sr. Dr.
Maia, foi organisada a segninte chapa, que tern
de ser submettid i A consideratio do eleitorado da
provincial:
1.o districto-Dr. Jos6 da Silva Maio.
2.o-Dr. Luiz Antonio Domingues da Silva.
3. -Dr. Joilo Henrique Vieira da Silva.
4.o-Ricuro Alves de Carvalho.
5.o-Dr. Francisco Dias C-irneiro.
Quanto ao 6.0 district resolve o gremio nio
aprsentar candidate algum.
Pelo 6." distrieto 6 candidate, apresentac
pelo grenio de que 6 cheo o Sr. Dr. Gom"s do
Catro, o Dr. M iwoel Jos Bibeiro da Cunha.
Lemos a CivpWsa&o :
Acbha Ip enagerniho W^ 1, de propriedade
&-D. 49 Anto 9cq.,po"-two dodo de oder-,
nos mrachinrmos, para o fabrico do assacar. 0
Dr. Coqueiro'6 um lavrador esclarecido, e mui-
tissimo competent no B s6em mathelnaticas, com(
ew estudos species sobre a agricaltura.
Mettes-se ema a empreas important, quims
screaeentar a. sua fortuna por um trabalbo intel
ligente e sobretudo dar um exemplo o
'tres Is nuploeprofienoua rk
A A_ A*&^ i AAspjd *tad ieUrmteBs ao s imi


seun convite.
Cumprmo-se o desejo que a virtuosa coeuote
do Sr. Dr. Coqueiro tinha de ver o seu eugenho
bento n'um dia em que a igrcja universal hounrava
a Virgem Immaculada sob o titulo de Nonsa Se-
nhura das Merces.
,, Outra coincidencia notavel o dia 24 de se-
tembro era o auniivcrsario natalicio de uma filha
do Sr. Dr. Coqueiro.
Foi uma bonita festa de familiar, repwsada
de suavissima alegria, e oe que a assietiram,
sit duvida grau ruorda .
(1 ;.8r. padre Tlog6a, vigario de Moncio,
recebeu o Exm. Sr. governador (do bispado de mo-
do lisongeiro e acompanhou-oao engenho Castello,
servindo corn muita dcdicacao cm todos os actos
religiosos.
0 Sr. Dr. coqueiro deu nesse dia liberdadc
a umrn escravo de confianua, cim regozijo pela inau-
guracao do novo estabelecimento.
C Este facto era destinado a ficar occuito, e
muitos dos que assistiram A festa do engenho
Castello, o ignoraram. NMs, por6m, resolvcmos
publical-o per nossa conta, porque ellc revela o
espirito humanitario dos nossos lavradores.
,, Nossos parabecns ao Sr. Dr. Joao Antonio Co-
queiro.
Lemos no Paiz do IG :
,, Embora a contra gost'o., vamos dar conts de
um facto, occorrido f6ra das ports da Thlc.oura-
ria de Fazenda.
n Nao o fariamos, se nio fosse jA a rcpeticTo de
igual scena no mesmo lagar, poise quic o primiro
poderia ser attribuido A falta do pru encia, o 01ue,
em todo o case, o nao justifica.
,, Eis o que nos foi relatado per pessoa digna
do maior conceito :
,, Haviam side ocncerradas os trabalhos da The -
souraria de Fazenda c achando-sc jA os empre-
gados a caminho para suas casas, ficou a poucos
passes da ports principal da dita reparticilo o fiel
do thcsoureiro, Sr. Joaquim Vicira da Silva ''o-
queiro, a espera do bond da linha do Cutim
D'ahi ha pouco veio o Sr. inspector Januario
Constancio Montciro de Andrade, quc, come todos
sabem, e sempre o ultimo a sahir, c passando polo
Sr. Coqueiro, distant destc asguns passes, volta c
estranha em lingnagem pouco cortez, nio o tor
compnrmentado aquelle cempregado.
0 Sr. Coqueiro observa-Ihe, corn toda a deli -
cadeza, quo ni') procedeu come o Sr. inspector
desejava, porque o devcr dc urbanidade devia
aeonselhal-o a comprimental-o em primeiro lugar,
per ser o dito inspector quem, f6ra da repartiato,
passAra pela sua frente. 0 Sr. Monteiro de An-
drade recebeu mal a livio c, dirigindo-se brusca-
mcnte para o Sr. Coqueiro, usoU de expresses al-
tamente improprias de um home strio, maxime
de urn chefe de repartibao, que deve ser o primeiro
a dar exemplos do prudencia e de bom sense. E
ardendo cm fiuria, declarou em vo: vibrant, que
no dia seguinte o Sr. Coqueiro seria suspense pela
grave falta que commettera.
,( Como a principio dissemos, nao t6 cst- o pri-
meiro facto do igual naturcza que se da na The-
souraria de Fazenda.i.
, 0 mesmo aconteceu, liiha ponco tempo, entire o
Sr. inspector e o 1" escripturario major Jose Ne-
pomuceno Frazlo, a quern o Sr. Monteiro Andrade
quiz obrigar a corn primental-o, quando fora da
reparticao e finds os trabalhos.
.Dando e set noticia, repetimol-s, fazemoi-o corn
pesar, porque 6 ella um attestado do procedimet )
pouco reflectido do um funccionaio o uie ase devia
cercar do prestigio necessario parsa or borm desem-
peanho de seus arduo deveres.
x JA haviamos escripto esta noticia quaindo fo-
mos informados do que o Sr. inspector da Thesou.
raria resolvera, por portaria de hoje datada, de-
mittir o Sr. Joaquimni Vieira da Silva Coqueiro do
!ugar de fiel do thesoureiro, que exerce na referi-
da reparticao.,,
Piauhy
Datas at6 27 de setembro :
Achava-se na presidencia di provinsia, desde
8, o 3' ex-presidente Dr. Manoel Ildefoaso de
Souza Lima.
Fora nomeado chcfe de policia interino o Dr.
Augusto Colin.
Lemos na Epocha de 13, sob o titulo Bispo
Diocesano:
No dia 5 a tarde, entrou nests cidade S. Exe.
Rvma., send recebido peo digno vigario do Am-
paro, Sr. conego Hoaorio Saraiva, corn a pomnpa
devida a suo a!ta d'gnidade.
E' a 2" vez que S. Exc. Rvma. vein A prowncia
e a primeira que abre nesta capital o sacramento
di Confirmablo, imiciando as- funccoes do seu alto
ministerio no dia 7 do corrente, na igreja do Am-
pare. Ouvimos entbo as Axhortac9Zes de S. Exe.
Rvma. que deixaram-nos boa impressbo, princl-
palmeutc pela singeleza da phrase expresriva.
cc Comprimentando a S. Exc. e a sua illustre
cometiva, ambicionamos-lhe france acolhimento
per esta parte do sen rebanho..
Fera eleiwo deputado provincial o Sr. major
Antonio Gentil, candidate conservador.
Falleceram : em Oeiras o capitol Jose Cle-
mentino de Souza Martins ; nos Humild's o :api-
tio Ovwdio Soares da Silva.
Ceara
Datas ate 20 de outubro :
Per portaria de 16 do corrente, foi demittido. A
bern do service publiio, de promoter da capital, 6
bacharel Peod3c Alvaro Roniriguea de Alohqner-


que.
0 Dr. Antonio Pinto Nogueira Accioly, che-
fe de um dos grupos liberals, apresentou ao elei-
torallo os iseguintes candidates a elei9ao geraL de
accord corn um dos grupos conservadores :
1: diatricto Dr. Frederico Augusto Borges, ad-
vogado da Fortaleza.
20 districto-Dr. Antonio Pinto de Mendonca,
advogado na Fortaleza.
30 districto-Dr. Paulino Borges da Fouseca,
advogado na Fortaleza.
40 'istricto-Dr. Theodoreto Carlos de Faria
Souto, advogado no Rio de Janeiro.
5o distrieto-Dr. Miguel Joaquim de Almeida e
Castro, eapitalista no Recife.
6-) districto-Dr. Joaquim Bento de Souza Au-
drade, lavrador em Mecejana.u
7c districto-Dr. Thomaz Pompeu de Souza
Brazil, advogado na Fortalezt.
8o districto-Dr. Alvaro Caminhu Tavrw d
Silva, advogado no Rio de Janeiro.
Noticiando a inauguragao daa obras do porto
escreveu a 15 o ,earen :
a Hontem teve lugar, conforme estava auna-
ciada, a ceremonia da beneo e colloea aa dop-
dro fundamental do viadqcto, que faz parts do
piano das obras a conatruir par& o melhoraiwto
Sdo porto desta eapitaL
S C Uria parte da ponte de deswarga d Alfaudep
Sfoi expressamente decorada pars a ceremoaneise-
Slagar convenient armIado altar paraa .bea b.
Da p ate partial um passadico, oramawto d fb
*tgham bandeirai tenBuimaadono patou & q
dtoiin ada a pedra
Estiveram pp.tent" s a o a .&I*I r.
president da provide s owAms HuWu1 00
e. Braail Dr. heot d&o vi 4 o
o tat RAcVMSr. padre lit. .msligs t.,a*
d*o qumtesinoai sidt Dr. *e so


A
do


4
' ^ !


.= r















rnudou fsprz scriptenio do
a ra Ao Imperador n. 30.
da mana as 3horas da


Moll% e fez u|gaii,^^i ..B
OmIsB, porqueMBK(8lW:''^
dadt a idea doS UO.o~<^
it' Lavrou-se oft-,,Co~e go idep&a de
wasignado por SJWuc. 04mc r Uk-MeiiaV*"iy
soas presents & r moma & dom* -
deira, ,nde gnardsio ig ;um i|
plar da Constituigleo fitica A simpefio, alguruiw
moedas nacionaes, e os jornacs do dia, e depois de
envolvida n'outra de ochumbo, foi tudo collocado
na cava da pedra.
Depois de soldada a tampa, o Exm. Rvm. Mon-
senhor Hyppolito benzeu a pedra.

r Bureadt nsaw eimonisa -,f 1,inttu
O.1' batalhio e de palicia taewcaw eocolhida
peas.
% Deu-fim ao acto a collocago da pedra no lu-
sa n que deve ter 0omego a eosstuueo do
Aiadeaoto.ecoereto, tndo
A pedra e umn bloc ferinado deo conereto, toad.
eompleta a form cubiea, fora, porem, dividido -em
duas peace, tendo sido praticada sna parte inferior
a eava, que guard a eaixa. A superior, forman-
do a tampa mede de espessura 22 centimetros,
a EmSsa pega foi preparada na eatrada de ferro
de Baturit6, sob a direccao do respective chefe, o
illustrado engenheiro Sr. Dr. Ernesto Lassance,
rue cimn a digno e diatinecto engenblairo Sr. Dr.
Foglare se prestaram a auxiliar os trabalhos
doasaextameato da.pedra, em tudo quanto delles
lependia.
a Igualmente aos Srs. Inspector da alfandega,
.- Sr. Luiz Carlos da Silva Peixoto e zcloso guar-
da-mor interior, Sr. Jose Dias, devem os empre-
sario as facilidados, que eacontraram pars a cole-
Ibraao do acto n'uma parte da respective ponte de
-.descarga.
a Ap6s tantas esperangas malogradas vat final
ter nossa capital um porto digno della, e 6 um
ever reconhecer, que ao nosso distinct compro-
vinciano, Sr. comraendador Tobias L. Figueira,
de Mello -cabe a gloria de haver, depois de mui-
tos esfergos e sacrificios sem conta, conseguido-
rgauisar uma aempreza, que vai tomar a si a exe-
cuto de urma obra de grande importancia para o
Ceara.
Dando parabens A nossa provincia por csse
Auccesso, felicitamos ao prcstimoso cearense per
ter visto coroados de exito feliz os seus ingentes
esforcos, e ao illustrado engenheiro, Sr. Dr. Ri-
eardo Lange, digno socio do Sr. commendador
Tobias, dirigimos igualmente as nossas felicita-
9i5es pelo muito que fez, comqo auxiliar infjt-ay
ua empreza de que so trata. .. .--
Falleccra, na capital, comn .nnos de ida-
de, o major Jos6 de PaJe-f eira Campa.
-AUiO-Vciaide do Norte
- 3Ais ate 21 de outubro :-
Sob o titulo Festa abolicionista, lemos no
Liberal de 6 do corrente :
No dia em que o Exm. Sr. Dr. Altino assu-
mio a administrator desta provincia, foi no mes-
me lugar, em que se effectnou o aeto solemn de
sua posse, festejado e applaudido corn enthusias-
me o 10 anniversario da liberta'o dos esecravos
do. mnicipio de Mossor6.
S .Reuuidas muitas pessoas e families, foi offe-
recida a presidencia do acto ao Exm. Sr. Dr. Al-
tine, que corn delicadesa escusou-se, pedindo des-
culpapor nOo powder aceitar o convite que se lhe
fez ; promettieu porem assistir e assistio ao mesmo
aeto, dando nessa occasiao liberdade a dous es
craves seus.
A presidencia foi entao oeccupada pelo Exm.
Sr. vice-presidente da provincia, tenente-coronel
Antonio Basilio, que dirigio os trabalhos da
Zeuniao.
Aberta a sessao, e nao estando present o Sr.
Dr. Henrique Camara, que havia sido ineambido
de fazer o elogio historic de Mossor6, foi convi-
dado o Sr. Dr. Moreira Brandlo para substituir o
seu amigo particular, que per motive just deixcu
de comparecer.
0 Sr. Dr. Moieira Brandao proferio um dis-
eurso, em que correspondeu A expectativa dos as-
sistentes, sendo vivamente applaudido.
a Seguiram-se-lhe na tribune os Srs. Augusto
MarAnhao, Miguel Tiuco e Tobias Monteiro, que
obtiveram tambemn muitos applausos.
Encerrou-se a sessao, collocaado-se sobre a
mesa 18 cartas de liberdade.
A' noite renovaram-se os festejos, havendo
illmunain1o, musica, foguetes c muitas manifesta-
oes de regosijo.
Lemos no Correio do Natal de 17 :
Por comnmunicacbo que agora recebemos, dai
eidade do Principe, consta-nos que, A pouca dis-
tancia d'aquella cidade, Antonio Alexandre de
Azevedo, no conflict de urna luta travada corn
Manoel Patricio da Costa, fora aquelle morto per
este.
,, Ignora'mos os pormenores deste triste acon-
tecimento. ,,
Parahyba
Datas at6 22 de outubro :
Encerraram-se no dia 4 os trabalhos da assem-
blea provincial.
Lmos no Jornal do Parahyba de 8 :
Diversos negociantes importantes desta praqa
acabam de organisar urea associacao para corn-i
pras do assucar e algodao no mercado desta ca-
pital.


Semelhante patriotic media jA tern produ-
zido os seus natiraes effeitos, subinio o preo
daquefles generous A sua legitima cotacao na praca
do r'eraambuco, e elevando se A de Goyanna, que
n,3 tern seinpre prejudicado em todos os tempos.
( Assim, pois, os nossos parabens A tao patrio-
tica associacao.
Semelhante conduct justificou plenamente a
protecao, que a aesemblka legislative da provin- t
eia acaba de prestar A distincta classes commer-
cial desta praca, a
SUma se tornou digna da outra.
d


REVISTA MARIA
Ministerio do Imperio Foi expedido
o seguinte aviso :
Ministerio dos Neqocios do Imperio. = la di-
vectoria.=Rio de Janeiro em 11 de outubro de 1884.
-Em resposta ao officio de 30 do mez proximo P
findo, ao qual acompanharam duas petioes que
devolvo, dirigidas a V. S. por Estevao Vaille, no
intuito de obter dessa reparticao, pars fins elei-
t ;racs, certidoes de documents relatives ao phar- i
maceutico Joo Domingues Vieira, declare a V. e
S. que, deprehendendo-se da integra de urma das
alludidas petioes, ter o supplicante em vista ins-
truir outra que vai dirigir ao juiz de direito com-
petente par& a eliminate do alistamento eleito- t
ral, on transferencia neste, do referido pharma-
ceutico, cumpre que, na falta de preeeito expresso d
na legislaao eleitoral vigente, regulando o modo
porque devem as parties iatereseadas requerer cer- d
tides para os doas cases indieados, se observem d
as disposices da measma 1gislaqo que podem r
por sa waturea applicar-se sos ditos cases, a sau a
her: as dos tirtigos 33 e 41, lo do decreto n.
8,213 de 13 doagoeto de 1881.
c Em virtue destes artigos, as petices dirigi- u
d. 4As repsrtwes ou fanecionarios publieos pars d
Sdo" umcionados fins, devem o er nasignados
o casoade transferencia do deleitor, por ele pro- b
plio4Oa per especial procurador; e no ca o deo
elhmina* pelo promoter publico ou nea adjanto,
OS por treleitores da parochial ode use a a
alistad. o eleitor quo se pretend. eliminmr.
eDts I W.uardoa V. a.-p APM AMie 8d
,*kr. p daB ta da j ent a l de ssagiefo pu-
Laraprie -Estes indwhtrioe%, na madruae- t
doil -o a AeMat, pr-tead vo a d ab t
woute de &r. .ljosquM a^ CTew ChM" e d
muh w&>n.74 As n~aam -A& i am*


Rio deo Janeiro IfT8.-WOM0
CIrceo-Agradaram ante-hontem bastante oi
trabalhos da companhia Eumropa e Equestre, Zoo.
logical, Qeadrumana e Canina, do Sr. Paulo Seri
no, agora agregada corn bonds artists da compan-
hia brazileira do Sr. Joao Gomes Ribeiro, em na
Vs.a in as"istir ao sta*Wwlko. deG t o.f-

1 fir. Dr. J. &i ,a"-e pta~do Secl -pela peavin-
cia do Cearn, acaba de pdtbiem i, ern o titul
acima um interessante opuseu o, corn um exem-
plar do q *aniSzo obaequiadL.
SeluinbA -En 19-do corrente, eomimuni-
cam-nos desta villa noticiando o segainte:
o Para essa capital seguio a semana passada, c
professor Baldominiano Barros, acompanhado do
neg!eiante'tenente Bejamin de Senna Martins.
o 0 professor foi quasi restabeleeido do grave
incommfdo, couseqaente d&a uWhlada de que iI
victimai, ooro ja bastante sabido; fbi aqui me-
dicado, corn todo o zelo e oidado pele Sr. Dr.
Britto Bastos; se nio fora a pericia deste, bemrn
difficil seria o restabelecimaearo do inditoso profes-
Mor.
a Nas noites em que a bella filha de Latona, em
virtude do movimento terraqueo deixa de mostrar-
se a humanidade, v-se a rua do Rosario asr-aras,
provimento da luz dos limnpeoes das fronts de
quasi todos os estabelecimentes ; rests que a tic
important melhoramento, nio sejam indiferentes
a Camara Municipal ea os fuaecionarios publicos,
bem como aquelles que teem intervenio direct
nas igrejas.
Os iniciaderes da illuminagio particular aqui
toram as negociantos capitk Jos9 Theotonio e
Jorge Pontes.
a A companhia gymnaetica brasileira que aqui
so aehava em vez de seguir pars a cidade de
Gravati, como projectava seu director, foitr-ff d
Rio Formoso e dalli segui Pa'o 0' de Ipojuca,
passando per aqui -a pdido de uiversos aprecia-
dores do 0, v6[t2a aesta villa afim de dam alguns
.esplctaeil, depots de que, entio irA a S. Jose do
Boa Esperana e dalli para Gravata, o que reali-
sar-se-ha. dc dezembro a janelro.
( Corre o boato que hoje chegara um cabo, para
mudar no comma-do do nosso nosso destacameato
o furriel Almeida, corn quem estio satisfeitas to-
das as pessoas sensatas em cujo cumero as auto-
ridades, quo recc!cbram a noticia come urma sor-
presa, no todo desagradaveLs
Netieias diveuasa.-Segundo um perso-
nagem allemlo que nao occupa post algum poli-
tico, mas bemn informado das vistas de Bismarck
o qual teve ultimamente, e por diversas vezes, oc-
casiao de conferenciar corn o rei da Belgica so -
bre a questiao do Congo, este ultimo nao tern a
intenqao de fazer dos estados do cestro d'Africa
urma republics modelada pela dos Estados-Unidos
da America. 0 rei Leopoldo quer desse territo-
rio fazer urma dependeacia da Belgica, occupando
em face desta pouco mais ou menos a mesa si-
tuagio que a India relativamente a Inglaterra.
Crm-se que o conde de Flandres poderia vir a ser
seu sauzerano uoaainal. Associar-se-lhe-iam na
Europa uma commission permanent eonstituida
segundo a commission do Danubio, e cuja autori-
dade sobre os territories do Congo seria exereida
per um governador. 0 principio da liberdade do
commercio corn todas as naoes seria a base das
relaVses internacionaes. As despezas da admi-
nistraglo serial cobertas pela venda do marfim
e do azeite da palmneira dos quacs o governor seria
o grande exportador.
Urma nova einpreza foi projectadaJ pr alguns
americauos em LaLir-Ir-. asaes prcpull-s a cons-
truir sobre as margena do Tamisa um hotel an-
glo-americano que comprehendera sob o mesmo
tecto: um hotel gigaatesco, urma casa de deseacon-
to, um theatre para a produclo exclusive de
dramas amerieanos e urma sala de reunites, onde
os viajantes dos Estados-Unidos poderio star
certos do se encontrar eom os seus compatriotas
que fazem sua viagem A Europa. 0 local para a
edifiacao estA quasi ajustado.
Pela primeira vez o corpo de um pobre foi
submettido A eremaeo. Foi pela vontade normal
do defunto que esta ceremonia teve lugar em Mi-
lbo.
Na America, a qualidade do trigo de inver-
eo iibrancoereadimento excedera a media habitual
A produecao total, am trig. de primavera foi de
150 rnilhoes de hectolitros ; a media e de 98 con-
tra 83 o anne ultimo.
Desde 188o nao se teve ainda come qualidade
ama colheita de trigo come deste anno. 0 rendi-
siento passa-a do 540 milhoes de hectolitros, ste
algarismo jamais foi eteedido.
Dizem de Bilbao :
a Hontem a tarde, um magnifio, bauquete foi
nfferecido a Castellar per seus am.gos e admmra-
aores. 0 illustre tribune prenuneoiu um discur-
so notavel, que provoeou um indiecriptivel en-
thusiasmo fazendo a apologia da. liberdades 5.-
raes.
O 0 banquet contava 160 talheres e main de
2,000 auditors se prensavam na xsfta. Todas as
aenhoras da alta sociedade de BilbAo ahi se ascm-
yars. Nao houve motim algum, tudo. correa so-


eegadamente.
a Castellar visit hoje as minas do Somowros-
to, convidapo pela deputaglo provincial.
t 0 grande opador pronunciar pmovavelmeante
im outro discurso sobrea.questAo, obreira.
0 Times publicou o despacho segainte, data-
do de Vienna :
o 0 gabinetede S. Jaimes infowmou a todas as
poteneias que em consequencia da situagAo finan-
ceira do Egypto e em razio de tenem as potencias
reunidas A conferencia de Londres- consentido na
suspensao da amortisaolo, elle eonsiderava como
regulates os anrianjos teitos pelo governo egypeio..
Muitas potencias responderam qne ellas obhavamu
como illegal estas medidas tomadas isoladamente
velo Egypto e que as regeitario. ,
- 0 correspondent do Standtrt em Brmuxellas
communicou a este journal o despacho seguinte n
SSei de fonte digna de fM, qus os Invenciveis&
rlandezes se preparam ainda para eommaetterem
m Londres alguns novos attentados.
o Esperam provavelmente aestago em qu e es
tevoeirwos tornam-se frequentes.
a Tenho razSes de enp e quo se propSem a ateni-
ar contra a vida de algunsdos mais altos pwase-
gens da familia real, on d'entre os henBe politieos
lo paiz.
o Um engenheiro habil' antigameate ao ,ervigo
os nihilistas, Ihes fabrics nest) memento em Lei-
ires, bombas destimnadas pars ete f im. Ella proeu-
arao tambem faser saltar alguns monumentos e
Iguns edificios, entire oeutros um certo nuaeram de
staqoes poloeiaes. 0 Donovan Bes offeremen
ima recompense a quem abawe o elhor -oioo
le fazer saOtar o prlaeto. Os project apre-
entados at aqu n&o tem sdo A eonl do t-
cientes. Os attetade tra os edificio-' pU-
licos emLondres, em"Dubline emAe te-
ao lugr simultaneame ona eimm"ertivamte,,
ognoas eircumstmmeiamm
__Tods a iWormena isbt e comments a eara
o1 qual e PApa aamewn a itmv* de M-



o setto do ca*ir n, bwm mOeopmW alo l


lii3 us-f na


-#.ii .... .. Kmm~m
Pleo agents Afreto Guimates, ao meio ia,
rua do %om Jesus n. 45, de um bahu corn roupa, 1
logio e cadeia de euro, botOes e 1 carteira de
prat, e de faenadam.
Pdo a ente Pinto, is 11 horse, no trapiche
J Dantas, de moves.
-: Plo mqyat l i a ru da
aImporatns n. 28, de moves, Ioca, vidros, ete.
fdo agte ritAo, is 101/2buras, t rua da
SAurora n. 48, da taverna shi sits.
-Uli,. fmmelbes-Serio celebrate :
Hoje :
S A's 8 horas, na matriz da Boa-Vista, per alma
de Abadlie Xavier.
S Amanha :
S A's 8 horns, no Corpo Santo, por alma de D.
.i Ehsa Gomes; i s 9 hours, na matriz de Agua
e o Pte, per alma do Dr. Antonio Pacifico de Lima.
Segunda-feira :
- A's 6 horas, na matriz de Santo Antonio, por
. alma de Joao Juvino de Almeida.
a lFPeraese - das no hospital Pedro H no dia -28 do corrente as
seguintes:
i Pelo Dr. Malaquias :
AmputaAo do antc-braco esquerdo no 3o medio
, pelo method a dous retalhos, reelamada per es-
e maamento da mno em machine de engenho.
D Extirpagio de um encondrosmina da rcgUao auri-
Scular posterior esquerda.
, Extirpawao de unm cheloide da region mamaria
a em home.
Passagelron Chegados dos portos do norte
i no vapor national Bahia:
a Dr. Affonso Pinto e 1 criado, Maria de Queiroz,
Claudino Jos6 da Motta, Goncalo Joaquim Vian-
Sna, sua senhora c filho, Pedro Felippe, Antonio
SPinto Carneiro, Antonio Rodrigues de Azevedo,
k -J co"1-,e'tyef n EQreste, Luiz Philori,
:,os-S.:ar~s Leite,
Henrique Jos6 de Souza, Doming ars Leite,-
Joao Nunes da Silva, Francisco Joaquiri, Maria
i Jo.e, Roberto Collard, Dr. Joao H. Maciel, Fran-
cisco Olympio da Rocha, Francisco Mesquita.
Joanna Rodrigucs, Leandro Carneiro d'Oliveira,
Tertuhliano Strad, Angelo M. Squeteno, Manoel
N. Ferreira, Manoel B. daMotta, Manoel Joa-
quirm Pinheiro, Jos6 Antonio da Costa, Manoel M.
Galvio, D. Francisca do Amor Divino, Joao
Smithd, Joao D. Melle, Luiz F. Aguiar, Fr. Al-
berto A. Cabral, padre Odilon B. de Albuquer-
que, Francisco X. Ferreira, Archilano da C. Ga-
delha, Alfredo Francisco do Rego, Osear Adel-
lancer, Celso da Costa Cirne, Jos6 Varandas de
Carvalho. William Reiner, Dr. Joao H. Gadelha,
Juliao Caramuri, Dr. Annibal Faleio, Joiao da
Silva Neves, Bernardo Gomes, Manoel Joaquim
Arruda, Jose E. da Cruz, Argemiro Jose Farias,
Frederico Henwerthg, Carlos Sahy, Vineensi Frer-
raire, Nicolao Maretano e um anspegada do exer-
cito.
Sahidoe pars os portos do sul no vapor in-
glez Derwent :
Joaquim 0. de Almeida, Agostinho G. Pereira,
C. Vaz de Souza, Joao J. tda Costa, GracianoLui-
zi, Storano Luizi, Geraques e 1 criado, *Bernardo
J. Ferreira, J. J. Campos, Luiz Goncalves, Epi-
phanio Tejedor, A. E. Willians e Dr. A. E. Ca-
valcante.
Loteria da provincia--egunda-feira, 23
do corrente sera extrahida a loteria 82', em be-
neficio da igreja de S. Pedro Martyr de Olinda,
no consistorio da igreja de Nosesa Senhora da Con-
ceico dos Militares, onde se aeharlo expostas as'
urnas e espheras arrumadas em ordem numeric
a apreeiaqlo do public.
LoteriaT de ot000*000 -A loteria 161-
serie B, do Rio de Janeiro, corre mazhi4:5 de
corrante.
Bilhetes a venda as Casa Feliz A praca da In-
dependencia ns. 37 e 39.
Loteria-A de n. 161 B, do Rio de Janeiro
dt 25:000000 serA extrahida amanhi 25 do, cer-
rente.
Bilhetes A vend. sa Casa da Fortuna, nra I
de Marco n. 23.
Loteria do esara--Corre no dia 8 deno-
vembro impreterivehuente eujo premio grander e
de 5:000.
0 resto dos bilhete na Casa da Fortuna, rua
1 do Marco n. 23.
Mlercado Ilssnhfuaal de S. Jose 0'
moviumnto deste estabeleeimento no dia 22 de
outubro foioeoguinte:
Entraram para sereravendido) : 45 bois, pesan-
do 5,698 kilos.
No mesmo dia eatsraim para o mesmo es-
tabelecimento:
Peixe, 312 kilos.
Fa~inha, milho e feijdo, 94: ergas.
Fructas diversas, 80 ditas.
Suinos, 6. *
Camneiros, 7.
Ppes dos dias :
Came verde a 480, 320 *-200: rmii o kilo.
Suino a 600 reis o kilo.
Cammoimo a liidem.
Farinha de 500, 400 ati 280 ri a eaia.
Milho de 480, a 320 rnis a cuia.
Feija de 800, e 500 rs. idem.
Foram occupados:
59) tallie de came verde.
19 ditos de suino.


13 ditos de fressuras.
72 eouparti*aentos do legumes.
* idem de fannh&e cewida&.
Deve ter sido arreeadamnestes 2 dia s a impor-
tancia de 216,940.
Foi mahtado em 1004e. suspenso por 8 dias
o. talhader Joao Antonio de-Albuquerque, por fal-
sif&caAo de um peso.
Matadoure-Foran. abatidas no Matadouro
Public da Cabanga pars consuw do dia 24 do
corrente, 74 rezes.
ICfAM de 3.e --a.-Movimnto dos pre-
sos no dia 22 de outure-:
Exiutim prose 305, entraiama 14, saMhiram 8,
existem 316.
A saber:
Naciosmes 283, mulheves estrangeii )s 13,
escravos 15-Total 316.
Arragoadoe 274, sendo: :- bonds 262, doentes 12.
-Total 274.




IIDICipjU UTEIS

ledicos
CoaawlMraft. odic.lc-d urgke 4dw-
POo d4e A* ydo e Ld e o dmen wa
we&* 4 RoW%* n. "0.*.
0 doUtor Moseo dA consultaas todoe os
dias uteis, da 1 10 l hra da maub
fte onsaltoriof referee a commodida.
de de powder cada doente ser ouvido o .x
minado, sern r proeciado par outro
Do me o diais S horas dA tarde jsrI o
Dr. Mosoeog c ook%& uo torrwe. i ya
4P dOCOi **Jl j Vide'atco "


:1o e, t 0 ala t e s.ltas do1. s
niao da tarda e 'ias dmdo siai Ai
l&au 45, 2.N e al, ara esimeia, dia
F ft~hudlo u. 17,485"&. ru^A4s 0s0.


16 a to Antoni 4 4ei er-
9o *8k; B~a-Vistea, *uat In( 54.. .0nde fabric& T A r.
Especiaidades: Cigan-os, darutos Atl
vana e nncionaes, cachimbos, tabacos e ob-
jectos para fumantes. Livros 40e iedici
na dosimetrica e unico deposit da farin
uhs laedea de Nestl, pars os meninos de


Franciee Mai da Sin a & C., depo
eitarios de todas as especialidades pharma
Ssauticaa, tmtas, drogas,; praductos chimim
e medicamentos homceofaticos, rua do Mar-
quez de Olinda n 23.
Botlea firaneeza
Rouquayrol Frdres suocessores de A.
Cars. Neste estabelecimento encontra-se
Stodos os medicamentos homeopathicos da
grande e offamada casa do C.teIan. ,0
granules dosimetricos de Burggrawe. As
especialidades pharmaceuticals da Euroda
e da America, dos verdadeiros autores,
drogas, productos ehimichos, tin.Las, oleos
pinceis, vernize&. Products espociaes da
flora brasileira e toda qualidade de funds.
Recebe sempre vaccina fresca e boa.- Rua
da 'Cruz n. 22, Recife.
FPabrtca de Cerveja Plenix
Industria aperfeigoada de Antonio Au-
gusto do Lemos & C., a rua de Joao do
Rego n. 15 (antiga rua da Florentina).
N'este estabewocimento, montado a capri-
eho, ha sempre urn complete sortimento de
cerveja estrangeira, das mais conhecidas e
mrehores marcas (al1m da de seu fabrico)
vinhos, licore .I.iB'eili&as. Ha tam-
-rifm'-distracgao de seus freguezes e
bons amigos, jogosde bilhar, bola, domi-
n6s, etc., etc., e reservados para famnilias.


PgBLICAGOES A PEDIDO

Ao Exm. Sr. president da
provineia
Para que S. Exe. tcnha couhecimento do que
vale o capitalo de policia Manoel de Freitas Bar.
bosa Cordeiro, abaixo copiamos o seguinte officio
do honrado Dr. juiz de direito de Timbauiba, Dr.
Luiz Ferreira Maciel Pinheiro ao subdelegado do
1 district de Itambe.
0 Sr. Dr. Mociel Pinheiro 6 um cavalheiro dis-
tinctissmo, cujo juizo nao p6de absolatamente ser
suspeitado.
Eis o officio:
(Copia). a Juizo de direito da cowTarea de
Timbauba, S de outubro de 1884.-.Ilam. Sr.-
Consta-me que o capitio do corpo de politia Ma-
noel de Freitas Barbosa C'ordoiro, conhecido nesta
e na visinha comarca de Itambe, nas quaes ja re-
sidio, e pelos sertoes da provincial da Parahyba,
ondejA tern sido proceisado cjmo ladrAo de caval-
los, chegou ha dias, inesperadamente, nesta cida-
de e esta exercendo a industria de escamoteado
em jogosprohibidos7 tanto aqui como na proxima
villa de Itabaianna, alm disto negociou corn Fe-
lippe Aranha Montenegro, douscavallos trazido.-
d'aquel'es sertoes, amimaes novos, gordos, e corn
principio de estrada, dando-os ambos por outro,
unico de pouco valor.
f Em vista disto e coincidindo a chcgada d'esse
individuo tito notoriamente suspeito corn o appare-
eimento de alguns furtos de cavallos nas proximi-
dades desta cidade, recomnendo a V. S. que pro-
eeda as convenientes investigaqoes legaes sobre a
legitimidade e boa fM da posse dresses dous caval-
los trazidos e negociadoe pelo dito capitao, tido e
Wido como capaz das maieousades e sorprenden-
tes faganhas, e o obrigue a mostrar como os ad-
quirio licitamente.
Recommendo ipualmente a V. S., que tenha
ease individno debaixo de vista, exercendo sobre
elle a mais active e fevera vigilancia, para que
nAo possa elle escapar impune de qualquer furto
eu roubo, que tenha vindo conmuaetter neste 1 dis-
Itricto policial. Das investigates e diligencias A
que pcoceder, digne-se V. S. decommuuicar-me a
noticia officialmente.
S Deus guard a V. S.- iMm. Sr. PF......, 10
supplente do subdelegado de policia do 1o distric-
t de ..... .-,-0 juiz de direito, Luiz Ferreira Ma-
Oie Pinheiro.

Programma da festa de Nossa
fenhora do Ter~o
Sexta-feira
A's 5 1/2 horas da tarde do dia 24 do
corrente,. sahira a nossa irmandade acom-
panhada de crescido nemero de gentis me-
ninas capsichosamentc veatidas de branco,
e formando alas, irlo buscar a bandeira de
nossa excelsa padroeira, qpte virai em pro-
ciasao) percorrendo o pateo do Ter9o, ao
som. da excelleote musica do Corpo de Po-
licia, e depois sera hasteada, subindo nes-
sam occasilo grande numewo de girandolas
de- foguetes.
Sabbada 25
Ao meio dia, uma salva real de 21 tiros
e innumeras girandolas de foguetes, subi-
rao ao ar, annunciando as vesperas solem-
nes do g.orioso dia em; iue ha de ser fes-
tejada cow a maxima pompa a Veneranda
Senhora do Tergo, tocand nessa occasion
a. briosa musical do Compo de Policia as
Imais boaitas peas do sen vasto repertorio,
havendo a noite illuamiao a giOrno sobre
arcadas em toda a rua, assim como cente-
nas de bales venezianos que serlo de um
effeito. deslumbrante.
Domingo 26
A's 4 112 horas d& madrugada se cele-
brari o santo sacrificio da missa, em louvor
dos devotes que tao generosameate con-
correram corn esmolas para o brilhantismo
da festa, tocando nesta ocoasifo a bern
acreditada bands do Corpo de Policia; e
ao romper da aurora, uma salva real scom-
panhada de muitas girandolas de toguetes
subirao ao ar, annunciando aos habitantes
desta cidade que e chgado o dia gltrioso
em quo at igreja eolebra orm todo o euplea-
idor, uma das suasmais sumptuosas festivi-
dades do -Sfttissimo Teoro da Viru m
Maria.
1 F *.. 6 a .. 111 ,.


PelIs 11 horas. do eai
Pi"a com tod" a Magog


dia 26
wtia afc
^P


carlo a capapricho as Ml'isa'--R485 Pe del
seus reportois, e no. intervaf.os subirb.o
ao ar lindissimos baloes, entire os qusos,
aIune de umovo model, offeoecidos por
ur dos nossos irmbos.
A's 5 horas serA arriado o estandarte
da Excelsa Pdroei, e codaide .por
meninas pra a a sa eja.
Te Dium
A's 7 horas ar i o osore han-
tismo este act* % nmaido wp
Maria, eoo pasa a abua #a
Revdm. kA. e 3 o Xod
Gama. /4
Mye d-io '\c,
Find o Te-Deum, queimnar.se-ha umlinlto
e variado fogo de artificio, caprichosamente
.piparado pelo eximio artists Joao Hypo-
lito, constando de novas peas, nunca vis-
ftaAf
Igreja
0 nosso temple achar se-ha ricamente de-
corado sob a direcbo do artist Bartholo-
meu, pari o que eippregamos todos as es-
fo"os.


Illuminagao
Alnm da mnesma illuminago da
ra, haverA mais arcos corn bicos a
quatro f6cos de luz electric pars
realce.


vespo-
gaz e
maior


Pedido
Roga-se aos dignos moradores do pateo
do Tergo qae illuminem a frente de suas
cazas, corn bales venezianos que lhes se-
rio destribuidos pelo nosso irmlo thesou-
reiro, pelo que a irmandade se confessa
summamente grata.
Consistorio da irmandade de Nossa Se-
nhera do Tergo, 23 -de outdbro de 1884.
0 secretario,
Cunha Cartella.

A Companhla Lasaroni Massa-
nlello-Marlani
XIII


Audaces fortunia jivat.
lciactao:.,1
.... fmboa a ieviandate-de "e Ma s "nielo- ave't-'
sempre conduzido a seguro pass, nio aceita elle
ter side assim levade s6 per instincto sem razal
fundada em motive just de sentiment honroso.
Foi o seu amor A lei, tal o pretend elle, e A pri-
meira lei, A constituicao deste impero, o que a
fez tomar aquelle ardent partido pela causa de
poucos riches contra a multidlo dos pobres.
Garantira-se elle cunfiado na promessa do mi-
niatro de dar os 10 o/o A s provincial. Nao podia,
pois, pettder tao favoravel ensejo de restaurar o
imperio da lei fundamental do estado.
Nao era aquelle o meioe proprio, ja moatrei, do
umrn tribune, um patriot, um cidadao livre, fazer
restaurar o imperio de urna lei esquecida. Fosse,
poer6m, u rnomro dsculpavel afssente tojusto sen-
timento do respeito A lei e per tanto da liberdade
e da ordem, o que e mats doloreso e que nurca vi-
mes, f6ra deste case, que esse amor, esse respeito a
lei tivesse no animo do valente tribune o menor
influxo nos actes mais assignalados da vida publi-
ea de Maseaniello Mariani.
0 home, o tribune, o patriots, o amigs do po-
evo e mais que tudo da sun terra; esse home que
per amor da lei se levanta apoiando e sustentando
o motim contra outra lei que diz atacar aquella;
o home que per amor della contra a nova, vas
lancar sua provincia na desgraca, em proveito de
poucos que nadam na abundancia, e o mesme que
em todos os seus passes e sempre que o pode, faz
timbre e ostenta^io de af0ontar a lei, de mettcl-a
sob os p*, mesmo antes de se fazer poderoso,
quasi ditador. E se nao nos diga Massaniello:
E' per seu amor acrisolado A lei que elle it fren-
te de sua eompanhia de ocaeetistas lazaronis entra
A; capella jesuita c ultraja o q,ue ha nella de mais
Santoo?
E' per ease amor que elle desmantella e queima
na rua public uma typograptiia, a mais poderosa
alarvanca das liberdades do homers, da humani-
d~de?
dPxle ?
E.' por esse amor a lei que elle no club popular
proclamava, sempre por mim rebatido, que o povo
devia desobedecer A lei e votar todo A forca?
E.' per este amor que sua companhia entao alar-
deava que se elle perdesse a eleicio, se quebra-
riam as'urnas, cone de novo estio dizendo?
I E' per este amor A lei que elle contra a prohibi-
9bo do diocesano, constituido pelei do estado, en-
tra no temple catholico, o profana de todos os mo-
des, celebrando, come sacerdote do-paganismo, pro-
fanas estas?
E' per amor lei que por muitos dias vai corn
a sua companhia de caeetistas e faquistas A outro
temple impedir que o ministry do- urma religiao
celebre a seus religionarios os actoas corn que os
edifie"?
E' o amor A lei que leva a sua companhia a fo-
zer con attestados falsos tantos e tantos eleitores,
quando se senate detestado e condemnado pelos
eleitore, legaes?
E' o amor da lei que o leva a proper ao Sr. Tem-
poral no>Pogo, e Dr. Salustiano no Monteiro, coma
mesanros ou fiscaes, o furto de votes de uns para
outros candidates!
Oh! o amor da lei contra outra lei, s6 foi para
encher a burra de pouecos rices e d'onde veio tam-
bern pasear esse amoroso do pauperrHimo A fartu-
ra, e langar no desespero da miseria a tantas e
tantas families, a tinta geate! ......
Affonso d'Albuquerque Mello.


130 distritoe
Illm. Sr.-Apresentado de novo candidate A de-
putaglo geral por esse district, campro o grato
dever dedingir-ne a V. S., solicitando ainda urma
vez seu vato e valioso apoio.
Membro, embora obscuro, do partido conserva-
dor, per elle indicado para representar essa c r-
cumscrcipo oleitoral, as minhas ideas sao as mes-
mas quo t~m side pregadas pelos nossos chefes
nas dues casas do parlamento e pela imprensa
conservadora em todo o imperio.
Entietanto devo dizer a V. S. que, em relacAo
A quetaio servil, que se agita, penso que devemros
manter a lei de 28 de setembro de 1871, dando-
Ihebooa execuleo o todo o desenvolvimento poasi-
vel, sem r abalo, nem convulsSes para o paiz.
Se, pois, tiver a honra de ser eleito, pode V. S.
ficar certo de que o meu procedimento sera o mes-
me q tiveram os nossos caroiligionarios na le-
gialtura finds.
Entendo que se deve tratar da organisacAo do
trabalho livre, afim de que estejamos habilitados
a supportar a tranzircco, quando per metos que
nib ataquem a propriedade, que a constituico ga-
rante em sua plenitude, tenhamos chegado ao fim
que se teve em vista corn a citada lei de 28 de se-
tembro.
Nestas eondicoes, espere que V. S. auxilie mi-
nia candidatura, certo de que, alim da attitude
de franca hostilidade ao gabinete na questbo seo-
|vii, terei todo o cuidado na defeza dos interesses
;de noses provincia, e particularmente desse
districtt, ao qual ja roe prendem inquebranta-
veis la908 de gratidao.
SSou com a mais distiucta estima o elevada con-
; sideracao de V. S., amigo, patricio c ried obri-
gado.
Recife, 15 de outubro de 1884.
Migui^ j4 de Almneita Peruambuco.


nn, Wi. -se** Aplltx Akwi &6u ^mWobIuo
Tend. UdoAw*,A Lff.t j i do sou caneitasdo
plwio do i,6pAs ~fZOJO* pWo n
s4o -d FW&MA octdAo Jose Jero-
bty"16 Bauftc apmo Hiiifti em cnme de morte
a& orsawN r0Non^lamvirtde de "quigic
do too-^^^ipBog Dr.^ 'W"^^'^ 4o'^"P~^ Avit% gopo1' Imde-.1


pnoekw& lod nomiA4J ieteim~~
sclioM-se envov"l a ham an so wow tiRM
qa reltos a norte de am e Cam0
co.
Quo fim levove Jo06 Yitornl. iganae? s,
"Mf centess Jo06 JeayAO NO&1 eoU1
Eat .xno~iEo jA fis pesin~ines a. &l. Dr. 4.
prento i- tLra-- quao r bej. 4mo Im
41 9M Nau cMtuon&1de uo C



pd*,m lb &e p
o sei d'ome pahicor suoa n fm 0s4ea a.
de d6 cnvoe- ntequpe opetde to fiqd, $ .
*gwno 0 an amgo e e empdre 9oj4a abmi
essoa quwe po e pcoutnrin o oa boje M
8eo impoato A es a i m de los polo pdessaw.

Reif, 24 de outubr4 de 1 .
Alihto doo oA o Barro Paw&.


Despedida
Roiroundo da Silva c Cunha, roi~r'.ndi-
so nO avpor Bahia comn sua familia par. a
provincia da Bahia, sem que tivosso tempo
de despedir-se pessoalmente de todas as
pessoas quo n'esta provincia o honr-rasm
com sua ainisade, pede Ihes desculpa d'essa
falta involuntaria, rgando-lhes ducaii suas
ordens para aquella provincial.
Recife, 23 de outubro de 1884.


Institute vaeciNico
RUa Larsga do Rosari4 *n"* 1. audar
Funciona todos os dias uteis de 10 as 12 horas.
0 director
Dr. ArrwIa B'?Irwo.


Oamns VoYros


ma ao meu future.
A consciencia do quo tenbo aide at6 hoje,
e a confianga inabalavel na indepenslencia
e no patriotismo do corpo electoral do 3.-
districto, eis o fomento a minha aspiraAo
Spresente.
Taqdo-se feito constantemente da politi-
ca, na esphera elevada do nosso munudo of-
fial, um campo de explora95es em provei-
o de irdividuos que ni u da causa pubtica,
toespirito national acha-se abatido e a au-
tonomia das proviucias, cm sua generali-
dade, amquilada.
Pernambuco, esse centre d'onde sempre
emrnanAram todas as concep9ces grandes e
todes os commettimentos generosos, tern
servido de presa a ambices acanhadas de
homes de proporgoes liliputianas, e arras-
tado o seu desprestigio atW o onto avil-
tante de constituir-sc o prolongamento das
provincial menos importantes do imperio,
conforme as influencias predominantes nas
organisa.eks ministeriaes, c os presidents
que se Ihe tern dado.
Politicos que afagam e apoiam todos os
ministerios em troca de miseraveis vanta-
gens pessoaes tem vendido por eese vil pre-
go o direito de primogenitura de hoera e
dignidade desta provincia.
Prejudicada em seus mais vitaes interes-
ses, ultrajada em sens f6ros e escarnecida
em seus brios, ella tern necessidade inde-
clinavel de levantar-so gigante, altiva, for-
midavel diante da turba multa que na
present quadra eleitoral pretend corve-
jar em suas entranhas, e de enxotal-a das
urnas, se nao come fez o Christo sos que
mercadejavlo no tempo, ao menos corn a
attitude serena e austera do j uiz que nao
transige corn o seu dever.
E' a occasiao de se sepaar os homens
sinceros, desinteressados o dedicados A cau-
sa public dos que vivem de expedientes
interesseiros, atropellando e pisando todos
os sentiments e principios elevados, e
mentindo e atraigoando a cousciencia publi-
ca revoltada que os condemn.
Si a situaglo politics e ma, n o e o rme-
nos a financeira.
Si o impcsto de consumer era um direi
to das provincias ou foi uma conquista em
favor das franquezas provinciaes, o retra-
himento d'elle, importando urma media de
centralisaa.o, foi na ordem politics um
desastre, e debaixo de qualqueroutro pon-
to de vista urna calamidade public. A
cessagAo da venda, resultante d'esse retra-
bimento, e a dissipagbo fiha do nipotismo
politico, desfalcando extraordinaramente a
receita orgamentaria, estancaram todas as
fontes vivaus de progress material e moral
d'esta provincial, deixando-a a brag. corn
uma divide que todos os dis crsce, e na
impossibilidade de prover A segmurna pu-
blica e ao serving ordinario dam repartig90.
0 soldado e o funocionario provincial,
jA do si, por via de regra, mal retribmidb,
acham se na contingencia oa de aad-
nar os seus lugares ou de morrer i ofame.
. Emfim, uma perturbaglo e um deaseqi-
librio em todas as r ma da da a eco-
~nioa--a-social .mwu ua On espiuitos o 0
reclamando dowe Iticomdkbas prwop-
tas e beM cobi q a u cautei
future medonho que us nos autoiha.
Corn relamio i quail. quepuuuuolsm-
te trua agitado o copirit! pUIeo, a d
mont. am-vil,- deo. dim., qu. a--A S
ilberdade no ..M4.indo ~ IM ~o ff
s_. .. .li. j^li.a.. ^ ,_-_ :l__ ^LH. L M ^ 11m ^ i m ~


I


A nova companhia que os jornaes apresentanrm
come seria e que vinha explorar o negocio de
earnes verdes a benefico da populacao eata ji no
comego mostrando intuitos differcutcs abateu4e
apenas dez rezes diarias e expondo a venda car-
nes pelo mesmo preo dos marchantes.
No entretanto sabemos que estao uns e outros
ganhando mais de cento e sessainta reis em kilo de
care.
Por amor de Deus sejam ao menos cohereutes
em os seus annumncios, e n-o queiram illudir a pa-
pulacao.
.. .U.rn .. tm.s e idor.-,

Aos dignos eleitores do 3. diL-
tricto
Sem que faltc As conveniencias partida-
rias, especialmente em nurna qua Ira em que,
pela indolo do system clcitoral adoptado,
o corpo eleitoral ou antes cadacleitor deve
assumir uma importancia salient diante
dos centres de delibera"ao politicaf--enfra-
quecidos entire nos, alem do tudo, per falta
de hoinogeneidade de principios, e de sin-
ceridade da vistas patrioticas, venho an-
nunciar ao distinacto corpo eleitoral do 3.-
districto d'esta provincial que aspironaelei-
cAo proxima do 1.- de dezenibro a ihonra
de representalo na camara quatriennal.
NAo sou um homeme novo nerm desco-
nhecido na political: portanto, limito-me a
declarar que o inmeu passado servirA de nor-


I




















15O0


tude.
Aug|entar pen tantoe, e tugmentar cont-
4si4dvralment# o'fctndo do e-lcipza
porito daolo novas taxas quo recaiaaso-1a
bra toda a populagio, viato qua toda ellha,
directa ou indirectamente, aufere as vanta
gons resultantes do trabalho escravo; tor-
nar effective, peor mneio de disposi2es re-
pressivas, a garantia da propriedae es-
crava, j toi 4epremadal, 'blo eswoendo
S o catado de dofinhamento do nossaagricul-
S tura, unica fonte de renda que temes, fa-
S zer quo a indemi-saglo do, propnetario
seja uma vecdade e n-o, em ans easos, o
resultado de uma chicana, e em outros, o
de ua favor, improprios da minagestade dos
tribunaes que a decretao; providenciar em
ordem a que a emigragno soe faa em larga
escala para o Paiz, e nao seja object de
reprovala espeeula'9lQ mercantil; aprovej-
tar as br-acos livres matando o uarasitismo


15 de ot nbrode 1884.
Diver-ism comsenhores.


Carta de umn lavwad4 a aa
Y *xsiaest*a ke 1 ft pe r'Mie r ^
Sobro o ele.:nento Bsev om iBf a- logo
ao loitor e urw P lao paiz
Eata obr, quo iat*sss& aosg agrieito-.
res pelo sea assumpto, deve ser lida por
todos os homes politides porque, ..Apar das
apreciagoes historians do segundo reinado,
desonvolvo urn piano geral de refomia da
Constituigaa.
Recebe-se assignaturas A 2#006 o exem-
plar nm casa de Arthur Deziderio rua
do CabugA n. 3.


RENDIf3ENTOS PUBLICOS gu :
Mez da eutubro do 1884 Parn o Canal, F. Caaweo & Filho 302 saccos
Ir.pA e oGA= I22. 627:451.21 com 22,50 kilo. do asmcar mascavado.
[dmn d 23 3No botgAr0iaglez aer', earregou :
[dem de 23 _33.65270 Para New-York, J. S. l;yo & Fflio 957 sac-
coscow 71,775 kios do amtStr maneavado.
68109 6A4a-- No patachor AIto, earrego:
De I 22Para o Porto, L uMLa &C. 200 saeeas corn
-.Idem da 23 1 + 22 5185:8W58719 *8448 k d di ..,

61:1815797 N sm ,e~., an
~.I-*12A5O Pao-*es.. ,59. 2 -1. t ? f_ .- -1 r e ta ia&.. A r.," 1....a.
11*1:11:' *1 1 isa ra 1 1- B+a11:^! ^
1 1 1 "- 111 1 1- .i f f y .. .; 11 ''1* 11 1; ,* "1 ^ .


vsfc pars isto Bpnido de iodernos e aperfeigoa-
Eztrabe 444ii oem Mr8 pelo apparelho de Ri-
ti 4 errata erarfn, colloca
deateu a pis vai. htidurms em ohapas de ojro e
vulcanite. I.
Trata tods as molestias da b6cca e da primei-
ra deatie. o.
Consultas e operacges das a o6ras da manbl e
as 4 d a tarde.
(11MARDO8 POVR SCRWT
57-RBaa ,uspue de Caxtas-5-

Cirurgiao deintista
Jos6 Basilisco da Silva Saatos, cirurgilo
dentieta e pharmaceutie, ydnla Faculdade
de Medicida do Rio &s Janeiro, colloca
denotes -pelos systems minais aperfeieoados,
obtura (chumba) a ouro, A platina e a osso
artificial; faz reconstrucges 'do dente de
uiro, trata das molestias dA bocca e corri-
ge as irregularidades dentarias. Acha-se
das 10 As 4 horas no sen gabinute A rua
da Imperatriz n. 1.


buro ..ucratico civil, afi. .de quo ca. ,i Illnm. Sr.-Apresentando-me candidate pelo 1-
bureaucratio a 'civil, afiredeque cads listricto desta capital, nau proximas eleicoes para
dadAo seja uma alavanca de engrandeci- deputados geraes, dirijo-me a V. S. para solicit
mentor nacional, e nao ruma fonto perenne o seu apoio ein favor da minha candidatura.
de perturbagAo da ordemin public e de es- Nao precise fazer profissiodef6 political; V. S.,
come liberal e tendo lutado nas mesmas fileiras
c.o indevido dos recursos publicos par- cmi que eu ha mrais de vinte auos mrailito, dove
ticulares ; -ao medidas que, a men ver, conhecer o pessoal do partido liberal e os servigos
nao podem ser procrastinadas em inuma si- deseus correligionarios, para fazer-lhes devida
tuaciao, onde, per urn lade, a humanidade just a.
protest em defesa de sous direitos cencul -Careo, porn, em face da melindrosissima si-
tuago qne atravessa o paiz, dizer coin toda a-s
cados e per outro, a sociedado estrebuxa franqueza, a cada urn dos Srs. eleitores, o men
A mingoa dos meios os mais elementares modo do ver acerca das quest5es mais memento-
de vitalidade. sas a que, per certo, sera chamrnada a resolver a fu-
Feitafa synthese do meu modo do ver a tura Camara dos Deputados.
ita syn e do mu mode evern a Em primeiro lugar figure a magna questito do
actualidade, aguardo confiadamente o yore- clmento servil, cujo problema entendo deve ser
dictum do corpo eleitor-.l. resolvido de maneira a na'o trazer o aniquilamen-
Rleifi, 22 do outubrode 1884. to d;;s f'oras vivas do paiz, abraqos comembara-
Silviwno Cavalcante de Albuquerque. ,os de tal ordemn, que aos espiritos menos perspi-
i cazes nao eseapam, por certe, as consequencias
desastrosas de que estamnos ameacados.
Pirtilhando a opiniao dos que desejam a ex-
A9 digno eleiltorad do 9.' tincao do cancro qne corroe as entranhas deste
Ao dign l e CHil~ltlU do t. 9: 1 paiz, opiniao da maioria da naao, tenho concorri-
disrIt do e continuarei a coneorrer, envidando esforccs
distritol p'ra a sun aboliio e conseguintemente para a
Con vencido d tr, /quantenfoi s regenerag-o dest. joven imperio, sem apartar-me,
Convencido de ter, quanto me fi entretanto, de urn dos principios regniadores das
sivel, cumprido o mandate corn quo fui sociedades bern organisadas; oresp:.ito ao direito
distinguldo em 1881 polo digno clcitorado *le propriedade de todo cidadao. sob qualquer for-
do 9.e district, vcnho solicitar a renovao a qu- esse direito se manifesto.
S t, c ui Apoiarci neste terreno todo governor que, seria-
dosse mandate, como approvaa'o de onen mento empenhado na solu,o destc important
procodimento. problenma, apresentar medidas que na pratica dem
0 pleito eleitoral, que se approxima, vai i, resultados dcsejados, sem shale para o paiz.
ter lugar em condicoes muito graves e cx- Propugnarci polos interesses da lavoura e do
tm( g commgcrxio, prineipaes alavancas c sustentaculos
cepcionaes, uIa vez que trata-se l pu :tlo edificio social; concorrendo corn a minha pals-
rar qual a opiniuo do paiz em relaieo a vra e cumin o meu vote para tudo que possa trazer-
questzio do elemento servil, que, collocada Ie o mais pequeno influxo de prosperidade.
polo governor no terreno da confianga, deu Nao serci indifferent ao trite estado a que
m resultado a dissouco da Camara. acham-se reduzidas eatre n6s as artes, que forqa
m resultaao a dissoluco da Camara. onfcssar, nao teem side attendidas em suas
Negando, come fiz, mneu vote ao gover- justas aspiracues, send esse abandon a causa
no, repellindo as ideas contidas no proj e,- to efficient do abatimento em que permanece entire
que ello adoptou, per offenderem o direito a6s uma classes que nos paizes cultos concorre
de -A d n ido p C itig poderosarente para o engrandecimento nacional.
de propriedade garantido pela Constituiso NIo darei o meu apoio a nenhum governor dela-
do Imnperio em toda a sua plenitude, julgo pidador dos cofres publicos, certo, come estou, de
ter defendido os mais importantes interes- que a restaurag'o das fiaancas do paiz esta de-
ses do paiz, e correspondido assim a con- pndente da mais several economic d.s dinheiros
fianga em mir depositada. ublicos.
Espero taimbem nao ser lan~ado a o rol daquelles
Nao quero, e ceio mesmo que naigucm quo slo acoimnados de esquecer as necessidadcs
querera, que se perpetue a escravidao no da sua provincia, deixando-a jazer em condem-
Brasil, havendo apenas divergencias quan- navel abandon.
S mod d aprecial- peanteSo estas, Sr. eleitor, as idWas que pretend pOr
to ao modi de aprecial-a perante o nos empratica, se merecer o vosso valioso apoio, que
direito constituido, e meios que devam ser muito me fortaleceri nesse desi.:deratum, tanto mais
emprogados para sun complete extinegRo. quanto, de nenhumn modo vinculado ao carro do
Dabaixo deste pouto de vista, ponso que powder, posse dar-vos come penhor o meu passado
a .-o i As leispolitico.
ab ie o imnmediata scm respeito as lois r6 de outabrode 1884.-De V. S. correligionario
que garantemn a propriedade, e antes de e criado obrigadissimo-Paulo Josi de Oliveira.
ser organisado o trabalho livre, come con-
vcm, importarai um golpe profundo na la- Ao partido liberal
voura, a fbnte principal do nossa riqueza. Apreaentamos, tendon ouvido os nossos amigos,
Antes, pois, de dar qualquer passe f6ra a combinacio de nomes para a elei~io geral do
dAs raj sd d 'ei d 2q do se o de l j10 de .ezembro do corrente anne.
das raias da lei do 28 de setembro de Esta cmbi aito niio entende corn a question
1871, cumpria ao governo- solicitar do de element servil e attendeun s6mente as conve-
Parlamento medidas, que chamarei corn- niencias do partidoe.
plementares, e deveriam sobretudo visar A Espemamos que ella mereeeri a adhesAo de todos
oaLo dosrviosa A reprosso da vaga- eos nossos correligionarios e amigos, e que estes
locao de serves e repress da ag- unidos trabalhario corn esforo para o soeu trium-
ban lagemn, porque infelizmnento as leis, que pho, por amcr ao partido, aos principles liberals
possuimos, niao satisrazem ovapjefinentS'. e ao future da provincial.
Na questlo do element servil 6 minha 10 districto. Dr. Joaquim" Aurelio Nabuco de
mpareferida lei do 28 dosetom Aranjo.
opinion que a referida lei de 28 de tem- dito. Dr. Josa6 Marianne Carmeiro da Cunha.
bro, convenient e amplamente desenvol- 3o dito. Dr. Arminio Coriolano Tavares dos San-
vida e lealminente executada, p6de e dove tos.
dar excellentes resultados, ao menos em- 4 d.iti. Dr. Jo'quim Tavares de Mello Barreto.
Sl di to. Dr. Antonio Epaminondas de Mcllo.
quanto nao melhorarem as condi3es eco- dito. Dr. Pedro da Cunha BeltriAo.
nomicas do paiz e nio forem votadas 7- dito. Dr. Segismuudo Antonio Goncalves.
aquellas medidas. Uma reform que vai 8, dito. Dr. Antonio Alves de Souza Carvalho.
affectar interesss de ordem elevada da so- 9o dito. Dr. Jos6 Eustaquio Ferreira Jacobina.
n r feita dourm -10o0 dito. Dr. Ulysses Machado Pereira Vianna.
ciedade, nio p6de ser feita de um o- dito. Dr. Joo Augusto do lRego Barros.
mentor para o outro, sem produzir grades 12- dito. DrICaetano Xavier Pereira de Brito.
e profundos abalos. 13-' dito. Dr. Antonio Manoel de Siqueira Caval
Si pela segunda vez tiver a honra de cante.
occupam urna cadeira na Camara dos Do-- Recife, 7 de outubre do 1884.
Antofsio Epaminondas de Mello.
putados, p6de V. S. fear certo do qua so- Luiz Felippe de Souza Leo.
OM IrCIGfl Sola 30 amarrados a Amorim-Irmaos-& C.
rESPACHOS DE EXPORTACAO
Prapa do Reeife,23 de ouutu-Em2-coubm 14
bro de i8l 4 Em 2- le outubro d+ 1884
JPara exIeueor
As trees horas da tarde No vapor inglez Thales, carregon :
Cotayes offioiaea Para Liverpool, Borstelman & C. 2,'000 fardos
Cambio sobre S. Paulo, 60 d/v. cow 1 1/4 0/0 de eom 152,882 kilos de algodo,.
desconto, hontem. -- No vapor inglez Hgart, arregon.:
Cambio sobre Londres, 90 d/v. 19 7/8 d. per 1U. Para Liverpool, M. J. da Rocha 900 saccos
2. J. de OUveira Rodrigues, corn 67,500 kilos de assucar mascavado; J. H.
President. Boxwell 130 saccas comn 1 ,086 ditos de algodlo ;
A. M. do Amnorim Junior, B. Oliveira & C. 61 couros espiehados corn 427
Secrctario. kilos ; M'ia & Rezeade 43 ditos corn 301 ditos.
-__ 1- No brigue inglez Maid of Giawen, carre-


YBA%.Pv ALurtola43ea4apja..4 AF. P
4odej edo I voL. corn2 1_&6 pinas
cz, ea|&^it(orall Wkecqlo & diver.
000 artigos JObrt IL eki*~ directs por di-
vereos lentesda odma4Buie1
vol. corn 360 paginas
Doze proposigOes sobre a legitimidade
religiosa, da verdadeira tolerancia dos
eultos porEphraim, 1 vol. coin 200 page.
Estndo elementary de direito de uso.
fructo adaptado a legislaao patria em
gorvi pelo Dr. Jeaquim C. da Cunha Mi-
randa, 1 vol. corn 174 paginal
Sagredo da geraoo on arte de pro-
crear raparigas e rapazes eqpirituosos,
etc. etc., (leitura Sdimeute pari 'rapazes),.
I vol. corn 200 paginaa
Mosaico Pernambucano, eclecq;o de
exerptos historicos, poesias populares,
anecdotas, curi sidades, lends, antiqua-
Ihas etc, tudo relative a provincia de
Pernambuco, 1 vol. corn 260 paginas
Jesus Christo a critical modern polo
Ntevd. padre Felix (da conipanhia de
Je us) vertido do francez pelo Dr. Pedro
Autran da Matta Albuquerque, 1 voL
coin 150 paginas
Historic sagrada do valho e novo tea-
tamento, corn exIlica95es e doutrina dos
Santos Padres, para reform dos costu-
mes em todos os estados e pessoas com-
posta por N. de Rayaumont, 2 vols. corn
564 paginas
Ensaio sobre a supermacia do papa,
especialmedte a respeito da instituivao
dos ispos, p-r D. Jose Ignacio Moreno
1 volume corn 280 paginas
Mosaico Poetico, colleceo de escolhi-
das poesias dos inelhores poetas Brasilci-
ros e portuguezes, 1 volume corn 70 poe-
sias
Os Dramas do Recife, romance por Cor-
te Real, 1" part o conego, 2a o t)ar:o de
Albuquerque, 2a o commendador Fcrreira
1 volume corn 384 paginas
A Reforms Eh itoral, emenda
A' venda na Livraria Universal, rua n
perador n. 52.


500


24000

15000


10ooo


1l000


10 00


1500''


50;)


15000


240u0
1.000
dlo Im


Dr. Cerqueira Leite

Medico e operator
Do volta de sua viagem -a Europa onde
tfrequentou os hospitals de Pariz, tend
feito nm curs(, especial de parts e moles-
tias do seuhlioras, dA consultas no seu anti-
go consultorio A ria Duque de Caxias n.
48, do meio dia as 2 horas.
Especialidade molestias de criangas e de
senhoras.
Recebe chamados per escripto ou no seu
consultorio, ou em sua residencia A rua do
Barao do S. Borja n. 30.


S Cur-so de preparatorios

Frauecez, geograplai e atritil-
\ ^ ~metien&
Informai5es corn o Dr. Tobias Barrette,




CLINIC % HOM" EOPATHICA


{! Dr. Trisltao
Consultas das 7 As 9 horas, e chama-
dos A rita da Unilo n. 15.
S Numero telephonico 154 {




DBR. ALRED0 A8PAR
MEDICO OPEBADOR
ESPECIALISTA EMI PARrOS E MOLESTIAS D48
MULHERES
Tern o seu consul eorio em casa de sus
residencia A rua da Imperatriz n. 30, 1.'
andar.
CONSULTAS de 8 As 10 da manha e
de 12 aIs 2 da tarde. Chamados per aes
eripto A qualquer hera.


Dr. Seve
Medico parteiro e operator fixeu a saa residen-
cia na cidade de Palmares, praea de Maurity n.
4, onde p6de sor procurado para os misteres de
sua profissao.


MEDICO E PARTEIROF

Dr. Joaquim Loureiro
Consultorioi ma Duque de Caxias n 39,
defronte do DIARI) DE PERNAM-
BUCO, ondeda consultas das 12 As 3 ho-
ras da tardo. Reside temporariamente no
Monteiro,


0 Dr. Adriao
MEDICO
Continue a dar consultas das 11 As 2 horas da
tarde, em seu antigo consultorio, A rua Larga do
Etosario n. 36, 1.- andar. Chamados per script
a uqalquer hera, na pharmacia Bartholomeu &
OXXXXXXX-xxxxxxxx

SOculista N
4 ODr. Barreto Saxnpaio, medico ocu-
lista, ex-chefe de linica do Dr. de Wee-
ker, da consultas A rua do Bare da Vie-
toria n. 45, segundo andar, de 1 As 4 ho-
ras da tarde, excepto nos domingos e dias
Ssantificados. Chamados em seu consultorio
Sou eur casa de sua residencia ,A rua de
SRiachuelo n. 17, canto da runa dos Pires,
*XXXXXXXX--XXXXXXXX)
*,xxxxxxx-xxx xAMx

DR. PRHIRA 1 RLY

MEDICO
Fixsu a sua residencia na cidade de Caruarf,
onde pode ear encontrado para os amisteres de sua
profissao.

BaltaFrI osr&-&.-'500 ditos corn 30,000 ditos de
dite e 15 pipas corn 7,300 litres de alcohol.
Para a Bahia, Baltar Irmbos & C. 50 saccas
corn 3,822 kilos de algodlo.
No vapor national P. do Grdo Pard, car-
.regou :
Para Macei6, J. do Rego Araujo 2 barns cow
192 litros de alcool.
Na barcaca Mercedona, carregou :
Pars P. de Alagoas, D. Gouveis 20,000 litros
de sal.


ri .*-.'CA de i oaptii&ot a, sita no
htW do Peres, iwe ia dah*S d Bait 1u
ranehc em seguimedto, sbre pilares de tijolo e
Cal, tudo coberto de teTia, em bom estado, ava-
riado tudo por Z0,000, pertencente A Manoelta
Maria de Lima.
Uma arma&o e baleao de madeira amarello, e
mais uema balanua decimal que se acham no es-
tabelecimento sito no predio n. 11, no large do
Arsenal de Guerra, hoje pertencento tud a& An-
tonio da Costa Teixeira e penhorado ditos bens
para pagamento do que deven Silva Lopes & C.,
per impostos do mesmo estabelecimnento. Sendo
todos os bens acima mencionados para pagamento
da fazenda nacioaal e custas. Recife, 14 de ou-
tubro de 1884.-Visto.-Francisco Magarinos.

Edital n. 6
De ordem do Sr. Dr. administrator scientific
aos Srs. contribuintes dos impostos de industrial e
profissao comprehliendidos na classes n. 7,; 21m, 27',
36a, 38a, 46a, 47, 48a, e 58a, da tabella annexa A lei
do orgamento vigente quese acham collectados pela
forma constant das relagoes, e que, nos terms do
art. 33 das instrucoes de 27 dejulho do anno pas-
sado, Ihes flea marcado o prazo de 15 dias impro-
rogaveis, a contar da data da publicagao do pre-
sente para apresentarem nesta repartiAo quaes-
quer reclamaqoes on recurso para o Thesouro Pro-
vincial, sob pena de nao serem mais attendidos
fora do referido pr'zo.
1a Seceao do Cunsulado Provincial, 21 de outu-
bro de 188i.


0 clhefe,
J. X. C.de Barros Campello.
CLASSE N. 48.-Officinas de aljaiate 80
Santo Antonio
Rua da Penha. Genuine de Souza Ma-
fra, 'la divisao
Marcilio Dias n. 064. Silvino Soares
Martins Pereira, idem
Travessa de S. Pedro n. 4. Manoel
Marcelino Tavares, idem
Penha n. 23. Manoel da Silveira Pinto,
idem
Becco do Padre n. 2. Manoel Antonio
C. Bandeira, idem.
Dita n. 10. Manoel Cassurd do Sacra-
mento, idem
Laraing.iras n. 30. Theodore da Silva
Campos, idemn
Ouvidor n. 14. Lucidato Pereira Lima,
idem
Recife
Thomn de Souza n. 14. Joaquim An-
tonio V. da Paixbo, idemin
Boa-Vista
Largo da Santa Cruz n. 2. Jao Fir-
rnino de Barros, idem
Santo Antonio
Duiuc de Caxias n. 19. Mano-I Anto-
nio A. Pontes, idem
Viseonde de Inhauma n. 1. Maurino
Francisco Xisto, 3a divisao
Dita n. 20. Paulino da Silva Pinto,
idem
Dita n. 24. Bellarmino da Silva Pinto,
idem
Recife
Marquez de Olinda n. 26. Francisco
da Silva Pint), idem
S. Jose
Marcilio Dias n. 124. Joaquimn Roberto
Guimaraes, idem
Largo do Terco n. 12. Adelino de
Carvalho Lisboa. idem
Santo Antonio
Estreita do Rosario n. 26. Silvino
Porto, idem
Liviamcnto n. 22. Jose Antonio Mo-
raes, idem
L'rgo de S. Pedro n. 1. Luiz Fran-
cisco das Cha gas
Fogo n. 18. Manoel Ignacio G. de
Mello, idem
Ouvidor n. 12. P. Feliciano P. da Sil-
va, idem
Boa-Vista
Imperatriz n. 38. Tiago; idem
S. Jose
Vital de Negreiros n. 12. Adelino C.
Rodrigues, idem
Santo Antonio
Duque de Caxias n. 25. Anselmo Ay-
res de Azevedo, idem
Marquez de Albuquerque n. 18. Am-
brosio Antonio de Senna, idem
Duque de Caxias n. 76. Jose Soares de
Avellar, idem
S. Francisco n. 8. Tertuliano de M. e
Silva, idem
Lirgo de Saldanha Marinho n. 2. Mar-
cario Francisco de Assis, idem
Pateo do Collegio nr. 2. Victor A. G.
de Almeida Reis, idem
Recife
Madre Dens a. 7. Galdino Jose Buryti,
idem
Santo Antonio
Duque de Caxias n. 62. Francisco Lins
de Souza Onuja, idem
CAes do Carmo n. 30. Ferraira, idem
Recife
Marquez dc Olinda n. 46. Joao Cor-
rein de Carvalho, 8a divisao I
Santo Antonio
Duque de Caxias n. 42. Antonio Au-
gusto de Souza Barros, idem I
Estreita do Rosario n. 4. Lauriano
Jose de Barros, 15' divisao
Viseonde de Inhauma n. 6. Antonio
Fernandes, 15a divisao ,
Boa-Vista
Imperatriz n. 20. Tavares & C., idem ,
Santo Antonio
lo de Marco n. 18. Dias Silva & C.,
18' divisao
Duque de Caxias n. 67. Rodrigo & So-
braP, idem
Bargo da Victoria n. 50. Alfredo Ro-
drigues, idem
Largo do Collegio n. 54. Alfredo Gui-
maraes & C., idem
Baruo da Victoria, n. 19. Felix Venan-
cio de Cantalice, idem
Dita n. 49. Luiz Lach, 26' divisao 5
Dita n. 46. Gomes & Silva, idem 5
Dita n. 48. Carlos Linden, idem 5
Dita n. 41. Arruda Lustosa & C.,
idem S
Dita n759 Emilio Soares, idem 5
Dita n. 24. Ferreira & C., idem 5
Recife
Marquez de Olinda n. 24. Tiburcio de
Ohveira & C., idem 5
CLASSE N. 58-Casas de vender roupa fe
per media 1:5004000
Santo Antonio


Primeiro de Margo n. 25 A. Joaquim
Ramos & C., l.a divislo
Visconde do Inhaima n. 12. Nunes &
C., 2.a dita
Dita n. 17. Manoel Tavares Moreira,
dita


woooo

25128
24128
24128

24128
25128
23128
2ii128


24126
2.;512S
2512


2.3148

2412.

24128
44256
4425f;
44256

44256

44256


44256

43256
4,4256
44256
44256
44256

40256
44256

44256
44256
4.4256
44256
4$256
44256

4256


44256
44256


142896

144896

294792
29A792
29A792

385304

i84304
185304
184304
i18304
>34182
)34182
>3.182
p35182
i35182
'35182

35182
-ita ou


rn22. Laureutio Pim Ctdvo

) hI D ue do Caxias n86. 6Jo.i Bhrr.
O .,dCaitn d
Livramentu n. 32. Jo49 Rodrim do
Momr* & Irtao, dit
Duque de Caxias p. 78. France de &
Lima Cortinho, dita
Livramento n. 20. Joquim Agostinbo
& C., ditai
Di n.30. JPragoso & C., dita
Duque de Caxias n. 81. Flores & A-
guiar, dita
Livramento n. 26. M1aoel Dias da
Silva Guimaraes, dita
Duque de Oaxias a. 71 Manoel Al-
ves Correia, dita
Primeiro de Marco a. 17. Domingos
Jose Antunes Guimaries, dita
Duque de Caxias n. 59. Carneiro da
Cunha "C., dita
Dita n. 52. Andrade Lopes & C.,
dita
Liv acento n. 2. Andrade Maia & C.,
Dita a. 12. Alves de Brito a C., dita
Duque de Caxias n. 90. Almeida &
Duarte. dita
Primeiro de Mar~o n. 1. Agostiuho
Santos & C., dita
Duque d!, 'axias n. 58. Joauimn Elias
Teixeira C., dita
Primeiro ,' Margo n. 20. Francisco
Gurgei do Amiral. d:. i
Dita n. 11. Machad, & Percira, lita
Dita 11. 8. Sivcrino & Irina.o, dita
Boa-Vista
Imperatriz n. 56. Figneira & Irmino.
dita
Dita n. 54. Figu heiredo C., lita
Dita n. 70. Jobo ClauilioNl Mrtili, P<-
reira, dita
Dita n. 40. Alheiro & Silva., d(ita
Santo Antoniio
Daque de Caxia. .n. 8I. Narciso Maia
& ., dita
Dita n. 73. Fcrnando S:lva & C..
dit:t
D)ita n. 66. : arv'albo & Sobrinho,
dita
D)ita 1. 48. M1jtta Silvelra A C.. dit.i
Dita u.... Augusto Frederico dos S.
Purto, dita
Primeiro de Maari, n. 3. Giiuiarc.s
Inao & C., (dita
I)DuqueC de Caxias 11. : 3.M ,I hia .S
Francisco das Cha.-.- :Iit.
I)ita n, 67. Rodnrgo & ar',-alho, 9.
divisl')
Dita n. G5. S\a'olor- Jj.z5 Fcrrcriri
Gumiaraecs, dita
I)ita n. 76. (.GuilhIcrumc P.rr & C..


dita
D)ita n. 61.
C., dita
Dita n. 50.
diti
Dita u. 55.
D)ita n. 51.
da Silva,


Bernardino M.1aia & ('..

AznvNi, C., Ilta
Antonio Augu:uI Pcr-.ir.,,
dita


Dita n. 60 A. Antonioo J.:-:, M jr-ira.
dita
Recife
Marnuez de Oiinda n. 45. Costa I c-
reira Irmno.i, dita


bIW



155878
155813



155873
155873
15"73

15A873
15A873

15A873
15A873

1i5873

155$73
154873
15A,873
150873
155873
15A873
15A73


15A73
15 j {73


1.,' S7.,

3 Sk
15.ST7;I
15 3-73


15 41,73



12A32

42532
42 5:;2-


42532-




42132q


Boa-Vista
Imperatriz n. 35. Carvalho & C., lita 425.*3.-
Santo At mui.,
D)uque de Caxias n. 85. Faria Ncves &
Cordeiro, dlita 42432"
')ita n. 83. Mendmna & C.. dita 42432-
iFrimeiro de Mario. Antonio Correia
de Vasconeellos, dir;,. 42.532;',2
Duqne de Caxias n. 'Ji. Albino Amo-
riim & C., dit;, 42 :;Z .
Dita n. 62. Meal .-.a Primo & C.,
dita 425 -
Primeiro de Mart:'o 10. M.i-:rir
Reis, dita 12-5:;.
Dita n. 21. Joaquin Fcrreira Campos,
dita 42 33-2
Duque de Caxias u. 75. Gozendc &
Tavares, dita 42p32-7
Barao da Victoria n. 15. Arrua &
C., dita 42-329
CLASSE N. 6iJ.-CUfivipatarios de asscar d,
|prvincia 14:(401)10')
S. Jost
Imperial n. 279. Jose da Silva Pereira.
Ia divisao ,)


Sanmito Antonio
Livramento n. 20. Juaquimin AgostmIho
& C., idem
S. JosC
Imperial n. 13. Joaquitm D). Camara
idem
Dita n. 269. oaquim Gomes Alves
idem
Recife
Associacalo Agricola Luiz J36 da Cos-
ta. idem
Santo Antonio
Pedro Affonso n. 50. Luiz Moreira
Reis, idem
Livramento n. 3-s. Lopes & Araujo,
idem
Recife
Vi.'-rio Tenorio n. 4. Manoel Amancio
Reis, idem
A-sociaclo Agricola Manoel Botellio
do Amaral. idemin
Santo Antonio
Pedro Affoibnso n. 62. Mlreira & Irmao
idemi
Livramento n. 8. Manoel Dias, idem
S. Jose
Imperial n. 275. Manoel SiimSes da
Motta, idemin
Recife
Assoeiacao AgricolajMeaezcs PeqLiono
&C., idem
Dita Miguel Machado Lip'es, idem
Santo Antonio
Pauline Camara n. 12. Pedro Papias
do N. Ferreira, idem
Recife
Associa&a Agricola Ramos & Silva
idem
Santo Autouio
Imnperador n. 40. Vitello Ferreira & C.,
idem
Raugel n. 18. Zefernio Domingos Mo-
raira, idem
Boa Vista
Imperatriz n. 53. Alfredo Guibson
Recife
Mnrquez de Olinda a. 42. Joao Angus-
to da Silva Freire, idem
Santo Antonio
Livramento n. 16. Arantes & C., idem
Duque de Caxias n. 90. Almeida Du-
arte & C., idem
Livramento n. 12. Alves de Brito & C.
idem
Rangel n. 46. Amaral & Irmna o idem
1 S. Jos0
Imperial n.1. Andri Affonso de Carva-
Iliho, idemi


94060


954i)6
9p50150


95A060
1.4060


95060


9506O




90Mo
95064)


9454 Wit
9506')
95060O
95060
95099


. I *,


Arados, grades e outros inslru-

menlots agricolas
305 medalhas e diplomasem
10 annes
Theo. Just
17....Corpo Santo.... 17
PERNAMBUCO
Unico agent do afamado fabricante
RT.X3D. S.A.GC V.
Plaguitz...Leipzig
Referencias:
0 1Im. Sr. Dr. Ignacio de Barros Barreto, ge-
rente da sociedade Auxiliadora da Agricultura.
0 111m Sr. Dr. Ignacio de Barros Barroto Fi-
Iho, no engenho do Meio, Varzea.



EDITAES

Edital n. 23
*a praoa
De ord'rm do 111m. Sr. inspector se faz pablico,
que As 11 horas do dia 24 do corrente mez, sera
vendida ein leilao, no trapiche Conceigao, a mer-
cadoria abaixo declarada :
A saber :
Armazem n. 7
Marca HF&C, quatro atados corn 8 caixas us.
1,154/1,157, vindas de New-York no vapor amine-
ricano Finance, entrado emin 19 de male do cor-
rente anno, contend 343 duzias de ventarulas
de papel e 208 kilogrammas, peso liquid de an-
nuncios de duas cotes, abandonadas aos direitos
por Henry Forater & C.
3a Seei'ao da Alfandega de Peruambuco, 21 dc
outubro de 1884.-0 chefe,
Cicero B. de Mell-
Edital a. I
De ordem do 111m. Sr. Dr. inspector, fago pu-
blico que no dia 30 do corrente irA de novo A
praga o imposto do disimo do gado vaccum, ca-
vallar e muar, relative a Flores e Ingazeira, corn
o abate de 200/0, offerecido per Jeronymo Thea-
tonio da Silva Lonreiro, sore a importancia que
servio de bave A primeira arrematagco, a qual flea
reduzida a 1:7764000.
Secret! rfa do Thesouro Provincial de Pernam-
buco, em 15 de outubro de 1884. Na ausencia
do secreiario, o official,
Lindolpho Campello.


I





















8de Itapara 4n. Jes Don-.
gasH f Pereira do ATeved~o, ditas,* ^:*
Tdoe Olinda ,. 51. Heo aa
bkdits
^^ iTe Aloes a. 19.A Joaque C. de
Santo Antonio
Nq0ede Caxiano n. 47. Jeo Fratncis-
co T. Marques, dUta
-p -S.Jsn4
Marquez do Herval a. 96. Joao Jos-
Squim Alves d Albuquerque, dits
Sauto Antonio
ivramento nt 7. Losurtoinso C. de
Albuquerque, dita
S. J066I
7 Imprial n. 249 A. Luis Martins ida
*Pi' ostadita,
Vidal de Negreiros n. 2. Jos6 Meira
Line, cuts
Marcilio Dias n. 66. Modesto Coelho
"' do Rego, dita
Js 5 Recife
Bomr-Jesus n. 59. Campos & Monteiro
duts
S diSanto Antonio
Estreita do Rosario n. 1. Valento Ir-
maos & C., 4a dita
Recife
S Bom-Jesus n. 20. Jos6 Manoel Correia
-, de Barros, dita
S Mariz e Barros n. 11. Antonio da C.
Ribeiro & IrmAo, dita
S. Jos0
S Coronel Suassuna n. 202. Antonio do
Carmo Ferreira, dita
Santo Antonio
Marcilio Dias n. 16. Antonio Guilher-
minor, dita
Caes 22 de Novembro n. 52. Borba
? Coutinho & C., dita
S Marcilio Dias n. 82. Daniel Francisco
S Pinheiro, dita
| Vidal de Negreiros n. 150. Fernandes
-, & Primo, dita
-= :- Recife
S Born-Jesus n. 54. Joao Jose da Silva
dita
|: ~Santo Antonio
Imperador n. 22. Jose Anto de Souza
Magalhies, dita
Recife
Vigario Tenorio n. 31. Jos6 de Olivei-
S ra Castro, dita
Commereio n. 3. Manoel Joaquim de
K Mattos, dita
Vigario Tenorio n. 5. Barao da Soleda-
Ide, 6a dita
Amorim n. 56. Costa & Medeiros, dita
I S. Jos0
S Imperial n. 158. Jeronymo da Silva
N etto, dita
i Recife
S Born-Jesus n. 88. Joaquim Jose6 Rodri-
gues da Costa, dita
,, Santo Antonio
Livramento n. 28. Joaio cda Cunha Vas-
concellos, dita
|' Recife
S Visconde de Itaparica n. 32. Jose da
S Silva Alves, dita
i Santo Antonio
S Pedro Affonso n. 63. Lourengo Ribei-
S ro C. Oliveira, dita
Recife
Corpo Santo n. 13. Bernardino Gomes
S de Carvalho, dita
Santo Antonio
Visconde do Itaparica n. 1. Hostinia-
S no C. de Moraes, dita
S Madre de Deus n. 5. Jose Candido de
S Moraes, dita
|, Santo Antonio
Pedro Affonso n. 22. Jose Gomes de 0.
Piedade, dita
Recife
Corpo Santo n. 6. Manoel Lins Paes
Barretto, dita
Santo Antonio
S Pedro Affonso n. 57. Manoel M. de H.
Cavalcante, 6a division
C 1 Recife
: Commercio na 15. Sebastiio de Barros
S. Barretto, idem
Dita n. 6. Pereira Carneiro & C., idem
Santo Antonio
Livramento n. 3. Moreira & Braga,
Side
F: Boa-Vista
S... Aurora n. 19. Antonio de Albuquerque
** Paes Barrette, idem
Santo Antonio
Caes Vinte e Dous de Novembro n. 52.
Joaquim Antonio de H. Cavalcante
Albuquerque, idem
Recife
Marquez de Olinda n. 36. Trajano da
Costa Mello, 7a dita
SVisconde de Itaparica n. 32. Luiz de
Oliveira Lima Junior, idem
Companhia Pernambucana n. 12. Joao
Francisco Gomes de Arruda, idem
Santo Antonio


Duque de Caxias n. 73. Joao Jos6 de
--Carvalho Moraes, idem
SS. Jos0
Assumplao n. 70. Antonio Arthur M.
de Mendonya, idemR
Recife
S Born-Jesus n. 38. Antonio Gomes Pe-
reira Guerra, idem
S Dita n. 30. Jorge Clementino B. Ca-
valcante, 9a dita
S Associaylo Agricola. Francisco Q. R.
S Esteves, idem
Santo Antonio
Travessa do Q-i imado n. 3. Antonio
S Pereira da Rocha Bastos, idem
Recife
S Vigario Tenorio n. 21. Antonio Ignacio
S do Rego M. Junior, idem
Dita n. 17. Pedro Osorio de Cerqueira,
S 11a dita
I Corpo Santo n. 19. Oresto Travasso &
C., idem
: Marquez de Olinda n. 53. Manoel Cruz
S & C., idem
IS. Jos6
S Imperial u. 19. Joaquim Domingos da
S Costa, idem
C e Recife
+ Commercio n. 28. Francisco Jos6 Jay-
s me Galvio, idem
Santo Antonio
Estreita do Rosario n. 8. Francisco Jo-
Ss6 Ribeiro de Carvalho, idem
... Recite
Visconde de Itaparica n. 4. Bezerra &
Irmlo, idem
Santo Antonio
Largo de S. Pedro n. 4. Antonio Her-
mino de Senna, idem
Larga do Rosario n. 24. Jose Dian A.
do Quintal, idem
Recife
S Itaparica n. 11. Bento de Freitas Gui-
maroes, idem
Santo Antonio
Imperador n. 81. Sebastilo Manoel do
Rego Barron, 16f dits
Brn-Jeus n, 11. Manoel do Naciren-
; to Vieira dalOunha, ided
Vigmode do ltaan o -aS. 3G. Viava de
A tonio Bapta NoK a, idem
Madre do Deas n. 106. Vnbiw de
Oliveira & irwaa. iame*


185120
18$120

185120

185120

185120

18X120

181120
189120
18*120

18*120

27*180

27A180
27*180

27;180

274180
271180


27A180
275180

27A18o

27A180

275180
275180
4543 0
455309

4553,)

45A300oo

45,300

45A300

45-300

45A30)


45A300
451300

45A300

45300)

45A300

45300)
45A300

45A300

45$300


45*300

540360
545360
54A360

54360

545360

545360
72*480
725480

72A480

72A480
90*600
90*600
905600

9:*600


905600

905600


905600

90*600
90*600

90*600

185*900


L m bquinaual entre o Hauvre, Lui
leoa, Pernabuco, Baia, Rio de Janeiro
: ,Santos


:islot


lrap dasx. 1& dita jv
,Bor-eaau1s .- 1. Cs Gino uP1.,
Dita n. 83. LaditAio Gomme do Aago,'
Pita n. 45. Temporal & Fiho,'idemn


&.,idem
.]lm,'** us n. !9' -F*-etrane & t Brit-
Santo Antonio
imprador a. 79.. Bario do NaLareth,
ide m
Boa-Vista

Recite



artonio dareir Olan. 4.8. Thonasstine
aledas Alos ditam
Bone-Jesus n. 1. Feliciano Pontual,

& C., idem




8G& dita
Born-Jesus n19. Francisco A. do Brit-
to & Filho, 41a dita
Dita a. 19. Wanderley & aeton, 5ir
dita
Santo Antonio
Primeiro de Mlaroa n. 17. Lauriudo de
Moraes Pinheiro, idem
Largo do Carmo. n. 1. Souza Pinheiro
& C., idem
Recite
Marquez de Olinda sn. 18. Sebastilo &
Alfredo Alves, idem
Born-Jesus n. 4. Manoel Ferreira Bar-
tholo & C.; idem
Commercio n. 46. Barak de Petrolina,
61a dit a
Bom-Jesus n. 16 Manoel Joaquim da
Rocha,.71acdita
Marquez de Olinda n. 56. Leal & Ir-
mIao, idem
Largo do Polourinho n. 5. Julio & Ir-
maoidem
Baom-Jesus n. 30. Ferreira Cascio &
Filho, 81a dita
Largo do Corpo Santo n. 15. Tavares
de Licllo Genro & C., idem


DECLARACOES

Indemmisadora
Esta companhia de seguros mudou a sun nsde
parm a rua do Commercio n. 44.

Uani&, abolicionista

commercial
De ordem do Sr. president, convido asos senho-
rea socios a se reunirein em assembl&a geral, para
proceder-se a eleiAo do cargo de 10 secretario
(o qua' se acha vago) no dia 24 do corrente, As 6
1/2 horas da tarde, na sbde social A run do Com-
;nrcio n. 22, segundo andar.
0 secretario interino,
Livino Barbosa.

Santa Casa de Misericordia do
Ilecife
Por esta seeretaria sao convidadas as ameas a
querm se acham confiados oas expostos, para que
comparecam cm oas ineemos no salaj do resp!c-
tivo estabelecimento no dia 29 do corrente, p'las
9 horas da manha', afim de receberem do 11in.
Sr. thesoureiro a importancia das mensalidades
relatives ao trimestre dejulho A seten bro findo.
Secretaria da Santa Casa do Misericordia do
itecife, 22 de outubro de 1884.
0 escrivao,
Pedro Rodriques de Souaza.


Conselho director da Socledade Pro-
pagadora da mInstruccao Publica,
na parochial da Boa-Vista.
De ordem do Exmn. Sr. president communica-se
eos interessados que a nsde d'este conselho assim
como as aulas diurnas e nocturnas acham-se func-
cionando a rua do Leao Coroado n. 4.
Recife, .20 do outubro de 1884.
0 20 secretario,
Luiz da Costa Ferreiru Porto Carreiro,

Obras pablicas
De ordem do Him. Sr. engenheiro director,
fano public aue, em virtue da auorinaciIo do
Exm. Sr. president da provincia de 18 do cor-
rente, vao de novo em pragn no dia 8 de novem-
bro proximo vindouro, ao meio din, perante esta
repartigao, as seguintes obras, corn o auginento
de 10 0/0 sore o valor dos respectivos orca-
mentos.
Reparos da ponte sebre o rio Pirapama
no engenho do mesmo nome, orca-
dos em 1:8000
Idem da ponte sobre o mesmo rio, no
engenho Trapiche e sobre o rio Gur-
jahu no engenho Guerra, em 1:200f000
Idem das pontes do Aterro, rua Bella
Se Aougue, na cidade do Rio-For-
moso, em 1:595;000
Idem da escola da mesa cidade, em 2865000
Secretaria da repartilIo das obras publicas de
Pernambuco, em 22 de outubro de 1884:.
0 official secretario,
J. J. delSiqueira Varejao.


Confraria dos S. S. ChrispIm e
Clhrisplnlano no eonvento do
Carm do IRecife
De ordem da mesa regedora des'a veneravel
confraria, communico que foi transferida pan u
dia 16 de novembro proximo vindouro a festa
deste padroeiro. Recife, 23 de outubro de 1881.
0 secretario,
Antonio M. Ferreirma dos Santos.


Confraria do Senhor Ionm Jesus da
igreja da Santa Cruz
MESA GERAL
De ordem do nosso irmlo provedor, convido a
todas os nossos irmaos para ecomparecereom em
nosso consistorio no dia '6 do corrente, pelas 6
horas da tarde, afimn de reunirmo-nos em numero
Iegal, como terminal o art. 49 do nosso compro-
misuso, proceder-se a eleigo para os cargos de
thesoureiro e 2' procurador, por term recusa os
irmaos que os exerciam. Consibtorio da cwntraria
do Senior Bom Jesus da Via-sacra da igreja da
Santa Craz, 23 de outubro de 1881.
0 esctiv4o,
IL D. da Silva.


0C'IEDADE
Uuiao commercial beneficente
dosumercieiros


.Ammuewmbl6a geral
De ordem do Sr. president do conselhe fiscal,
convido os senhores eoeioa par se reunirem nas
sde social dowingo 26 do c ent, aso meie dis,
afim de se proceder a s1.icao para ona-
rios que te de 0 3 4 soeiaes de
Stern ddurigir .
1884-5. Recife, 28 d outubrot e .
0 1* seoretirot,
Albino de Sousa Asovedo.

(^Bgress 9^6Md^ dol


ca't


Doordem do
smociedades que a
reoutirem no dia
now" na l 9Md i


Pre vU`"-tols m ~a jmti~dovesodi f&sis
qu, eghdo o art. 24 do roglameoto da
coupuma: .!
c Quasesqier recamages wcrei do servi-
9 pusblico on pwticuear, qner do forueci-
mento dsagus, qaer relttivos sailuuminagao,
para sere attendida doveme sor feitas
por e" fto, dUtadaae sssaodn dlrrgida.
as dscri (Aeio 4 (si~ a not
Miragrea) i e ~da7 horas da ma-

Escriptorio da companhia, 23 de outwr.
bro de 1884.
-A. Pereira ,Simfes,
Gerente.

cipamiida HtiM s an s do

lici aOlida
AssemiblEa i geral


226A500
22600

2264500


271500
8175100
3i.2o
3175100
36-2.400
4535000

4535000
4531000

4535000
4535000
543J600
634;200
6340200
6340200
7255950
725J950


Dr. A. de Almenwida Gunita,
Secretario da jassemblba geral.
Secretaria da Camara Municipal do Recife, 23
4o outubro de 1884. Ilm. Sr. De ordem do
1ilm. Sr. commissario de cemiterio, faco sciente
:i V. S. que so obstenha de embaracar e mermo
prohibit, como tern feito, segundo A clle consta,
que as irmandades e os donos de catacnmbas
iandem por pessoas de sua confianga, caiar e
piutar as mesmas, no intuit de encarregar-se
Vine. desse service, mandando fazer takes obras,
med ante previo ajuste, deixando livremente que
qucmn quizer e precisar fazer as obras que neces-
sitarem os reteridos tumulos particulares e cata-
cuinbas de irmandade o fagam, nio Ihos oppondo
o menor obstaculo, e nemoI lhes fazendo exigencias
de natureza alguma, como Ihc tern determinado.
Deus guirde a V. S. Him. Sr. Jolo Baptista do"
Rego, adminisrrador do cemiterio de Santo Ama-
ro.-O secretario,
Pcdro G. de Ratis c Silva.

AsOCInR 0w BonelU ent0 InstrnA

mosEliroados goCouercio
Do ordein do Sr. president interino, faco cons-
tar A todos os Srs. associados, que domingo 26 do
corrente, pelas 3 1/2 horas da tarde, na sede da,
soci-'dade 28 de Seteminbro, A rua do Ban'rio da Vic-
toria n. 58. 1' andar, t-r:a lugar A cuntinuacao da
discussa'o dos es'atutos.
0 sccretnrio,
S. de Figueiredo.
Thesourarla de Fazenda de
Pernambuco
Emissao do estampilhas dtie 500 r.
De ordein do Him. Sr. inspector da Thesouraria
de Fazenda se faz public que em virtude da cir-
cular do Thesouro Nacional n. 35 de 20 de setem-
bro proximo passado, vai ser remettido um niIvo,
typo de estainpilhas de taxa de 500 rs., tendo os
seguintes caracteristicos :
36 milimetros c meio de coinprimento e 19 mi-
limetros c um quarto do largara ; na parte supe-
'ior da estampilha estao as palavra Imnperio do-
iBrusil em lettras romanas brancas em dunas cutir-,
vas, logo abaixo n'uma almofada o valor de 500
cm algarismos arabes branco e entire dons filetes
verticaes, no centre estA a efligie de Sua Mages-
tadle o Imperador em tries quartos t dentro de um
circulo do perolas, send o fundo tracado por li-
nhas rectas parallelas equidistantes ; na part
inferior e n'uma almjfad:a esta a palavra-reis-
em lettras romanas brancas centre dons filetes
verticaes, e logo do baixo a palavra-sello em
lettras romanas braneas entire duas estrellas em
urma curva, o fundo das almotadas composto da
rcpetiqio da palavra .Brasil em lettras micros-
copicas, e' o fundo nio oceupado pelo valor' pela
palavra-reis--e feito de linhas ondeantes crusa-
das a trao branco. 0 quadre e formado de duas
linhas rectas parallelas equidistantes, sendo os
quatro cantos interiores fechados por umn ornato
a cor da eitamnpilha e cinzenta azulada.
Thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 18
de outubro de 1884.-0 secrstario da junta,
F. A. de Oliveira e Silva-
A Camara Municipal da cidade do Recife
convida aos donos dos estabelecimentos commer-
ciacs das freguezias de Santo Antonio e Boa-Vis
ta, para virem a see9i' competent aferir os pa-
sos, medidas e balan;as dos innsmos, no proximo
mez de outubro, sob penn da lei.
Papo da Camara Municipal do Rcifc, 24 de
setembro de 1884.
Jos6 Candido de Moracs,
I'residente.
Leoncio Quintino de Castro Leao,
Amanuense, servindo do secietario


Thesouraria de Fazenda de
Pernambuco
Pela Thesouraria de Fazenda se faz public,
para conhecimento de quern interessa possa, que
em virtude da circular do Thesouro Nacional n.
34, de 19 de setembro proximo passado, se trans-
creve o art. 16 da lei a. 3229 de 3 de setembro
referido, -cuja integra foi publicada no Diario
Official n. 248 de 6 do mesamo mez, e tambem no
Diario de Pernambuco n. 213 de 16, a qual 6 a
seguinte :
Art. 16. Pica prohibida a concessio de des-
pachos livres dos direitos de consume, fora doe
casos em que o permitted as disposigoes preli-
minares da tarifa das alfandegas, e suspensas as
que tenham sido feitas A emprezas ou particu-
ares.
E', por6m, o governor autorisado a conceder a
continua*bo dense favor aos quo o tiverem em
virtude de contratos aynlag .aticos, depois de
accord sobre o prazo em quo e devera cessar, e a
restituir a importancia dos dirsitos que houverem
page durante a suapona.
Thesourari a de an de Pernambuco, 17 de
outubro de 1884.--O secretario da junta.
Fatsnisco Antonio de Oliveira a Silva.
Ch Cnordiia


Ordentlicho gneralveusanmlung Samatag 25 do
Mts abends punt acht Uhr. ,
Aufnaame so euer M Ii Wer Rehmungoblaga&
*a

I cif- pOA ANTO11i.-

wfIIBRSHL&IIR D~lt8
CONTRA FOGO
North British & lercantile
CAPITAL
*:000,,00 de Ubras sterlUm
A GRN TEB8
Aldmson lowie & C.
R.A. RADO OMe0 0CIO N. 3.


OMPANHIA


IMPERIAL L


EGURO CONTRAm FOGO
EST: 1803 -
Edifwios e mereadorias
Tazas baixs ,
Prompt poagameto de p ejuizos
CAPITAL
Re. 16,000:000*000
Agents
BROWNS & C.
N. 5-Rua do Commercio-N. 5

INDEMNISADORA


Toma seguros maritimos e contra
FOGO
RUA DO COMMERCIO N. 44
COMPANHIA AMPHITRITE
de

8ekros ffli o 6 terreslaSI
N. 9---Prana po Corpo Santo-N. 9

THEATRE

SSANTA IS4DEL


COMPANHImA
Lfrico-conmiea Ilaliana
DIRIGIDA
Pelo actor Luiz Milone

omira M.ilno & SrlI
Sabbado 2 de Outubro de 1884
Estria dn J.a dama soprano


Primeira ropresentacao da grandiosa opera co-
mica em 3 actos

"La Belle HELENE"

Bonds ptra todas as linhas.
Trem at6 Apipucos.
Principiara as 8 horas.


St-rn
Ville doCearA
E' esperado da Euro-
pa ate odia 5de no-
vembro, undo de-
i is hd itspenavel
enora para a a-
. .e 6 t ., a e io e d -
Roga-so acm Srs. impertadorea de cargas pelos
vapores desta linhaqueiram apresentar dentro de 6
dias, a contar do da descarga das alvarengas, qual.
quer reclamaeo concernente a volumes, que por"
ventura tenham seguido para oa portos do sul, afim
den,e poderemdar a tempo as providencias necessa
rias.
Exprsdo o referido praso a companhia njo s
responabilisa por extravios.
ecel cargsa, encommendas e passageiros, pars
os quaes tern excellentes accommodagces.
AGENTS
Augusto F. de Oliveira

&C.
42 RUA DO -COMMERCIO -42
United States & Brasil Mail S. S. C.
-0 vapor
Finance
W j E' esperado dos portos do
sul no dia 27 de outubro, e
depois da demnora necessaria
seguirA para o
Earanhio, Par&, e %. Thomaz
Para cars, passagens, e encommendas, tracta-
se corn os
AGENTS


Henry Forster & C.
N. 8 RUA DO COMMERCIO -
1.- andar


N. b


pacific Steam Navigation Companw
STRAITS OF MAGELLAN LLNE
0 vapor
Britannia
.. Espera-se dos portos
dosulato odia25 de
ouutbro, seguindo pa.
O ik ,'mra a Europa depois da
demora do costume.

Para carga, passages, encommendas e dinheiro
a frete; tracta-se comog
Consignatarios
IVilson Sons & C., Limited
N 14- DO COMMERCIO N. 14.


0 vapor
Araucania


-9*!


Espera-se da Eu-
ropa ate o dia 26
de outubro e se-
guira parao sul
depois da demora
do costume.


Para carga, passages, encommendas e dinheiro
a frete: tracta-se comos
Consignatarios
Wilson Sons & C., Linmited
N. 14-RUIA DO COMMERCIO-N. 14
COMPANIIA PERNAMBUCANA


N. B.-Domingo 26, 2' representalao da opera INavegavio costeira por
camica Lis Belle ELENE. P O R T OS DO S-fT T,


Grande


Circo


OOMPANHUIA HUROPEA
Equestre, zoological, quadrumana
e canina
DE
PAUL 5198110
Largo do Arsenal de CGuerra

Grande funcao

Succeso! Novidade!!
Sabbado 25 do corrente

Maraflihoso ostacatodlIQ
Exereficios intelanuente novos !!
21 ESTREA DO PESSOAL ARTIS-
91-CO DA COMPANHIA DE

Joao Gomes Ribeiro


AO


cmco!


AO CIRCO!


Tomam parte na funceao 23 artists de ambos
os sexos
A's 8 e media horas.
Domingo 2 funcqoes


EARI TIIOS
Compaunhla Bablana de Navega-
Me o a Vapor
Macei, Villa Nova, Penedo, Aracaj U,
Estancia e Bahia
0 vapor
S. Salvador
Commandante Senna
-aii?. E-n B esperadodos portos aci.
A ^^ fL. at 27 d 0 27 dooutubro,
J 0 e regresarid para go mes-
unos, depois da demora docos-


jrar-a earga
asfrete tracts


kommendas e dinheiro


j"" 11!!"^ a r-^.': '1'1 T 7- ..,


vapor


Macei6, Penedo, Aracaju e Bahia
"', a ~0 vapor S. Francisco,
-'"' ^ commandant Pereira,
seguird no dia 27 do
"+ corrente, as 5 horas da
l-o ecebe carga atkc
1/12din
Encommendas, passagens e dinheiro a free ate
as 3 bhoras da tarde do din da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pernawbucana
n. 12
Coupanhia Brasilelra de Nave
gapao a Vapor
PORTOS DO NOTE
0 vapor
Pernambuco


Comrnandante


o cpitUo de fragata Pedro
H. D]harte


E' esperado dos portos do sul
t ,'r;\at.6 odian 27 de jutubro e se-
I /' .K\ guirA depois da demora in-
IL ldispensavel, paraos portos
do norte at ManAos.
Para carga, passages, encommendas e vafores,
cracta-se na agencia
46 RUIJA 1)O CO LMIERCIO 46

Para
Segue eom brevidade para o port Acima o
brigue national D. Fraucisca a tratar na run
do Marqucz de Olinda n. 6.

Lngre aMario7
Segue corn brevidade para Lisboa e Porto:
paracarga trata-se corn Amorim Irmaos & C.

LEILOES

Agenle Pinto
Hoie 24, deve continuar 0 leilao de moves, no-
V0s e usados, ferragens e outres artigos existentes
no armazem-trapiche Dantan, caes da Companhia
Pernambucana, comegado hontem polo agent
P;nto, bem como a barcaa D. Paulila.

LeiIao


0 agent Britto vender& em leilo ao corner do
marteilo, 2 bilhares, secretariat, eamas, marque-
zaes, cadeiras, bancas, mesas, etc.
RUA DO RAEL N. 41
Sextafeira, 24 corrente
vs,,t s h vwa


exiiterntea no trapiobae Dsta.., o go
a" I Lpar e$ ia

Leilao


- -
SI .-mm


Da, tca tambl 1], Pola
Sextafeira 24 c'rreMte
A0 *elo dae

Agelate Pito
Caes da Companhia Perambucana n. 6
Em frente aso trapiche Dantas, e por oceaibo
do leilao de differeutes volumes descarregado da
mesma barcaca eom moves estrangeirho novoe,
ferragens, miudezas e outros artigcs existentes s
mesmo armazem por batxo do consulado de Por-
tugal.

Leilao da Semana

Sexta-feira, 24 do erreate
AS 11 HORAS

Carmo e Silva
Mobilias de jacaranda, pao carga, guards-ve.-
tidos, guarda-lou"a, aparadores, mesa elasticam,
commodas, marquezoes, camas franeeasncx ofi,
machines para costura, quadros, espoeihoma, rle-
gios, jarros, candieiros para gaz, miudezas, fterra-
gens, fa7endas, phosphoros, joins de ouro e prat,
relogios c outros muitos objects que se adama
presented e que serio vendidos sem reserva de
preeo.

21-Traessaldo OcoBioBaiio-21

Leilao
de um bahi contend roupa usada, 1 re-
logio, 1 cadeia de ouro bot"cs e 1 car-
teira de prata
Xtoa-eipa 24 do comrret
AO MEIO DIA
POR INTERVENtAO DO AGENT
Alfredo Guimaraes
No armazem da rua do BSo
Jesus n. 45

Leilao

De fazendas limpas e avariadas
Sexta-feira 14 do eorrete
Ao melo dia
POR INTERVEN(QO DO AGENT

Alfredo Guimaraes
Em sua agenda d rua do Born Jesus n. 45

Agente Burlamiaqui


Leilao

Sabbado, 23 do corrente

A's 10 horas em ponto
NO SOBRADO A RUA DA IMPERA-
TRIZ N. 28
0 agent acima autorisado pelo Illm. Sr. major
Raymundo da Silva Cunha, inspector da Thesou.
raria Geral da Bahia, para onde se retira corn e
Exma familiar, venderA em leilao uma mobilia da
mogno, toda cntalhada e complete : 1 guarda-lou-
2a, 2 apparadores, 1 mesa elastic, 2 espreguiqa-
deiras, candieiro, espelho, tapetc pars sofa, 6 di-
tos, 1 iinX)Ortante sCCretaria, escarradeiras, compo-
teiras, appareiho paia chA, dito parsajantar, baa-
cos, trens de cosinha, 22 cadeiras de guarnicao, 1
lavatorio e pertences, 1 filtrador, 1 banheiro, 1
jarra para agua, taboa e cavaletes para engominmar,
1 machina de costura, latas para deposit, e outros
muitos moves que cstarao "A vista dos Srs. concur-
rentes.

Leilao
Dos generous, arrna~ao e dividas, do esta-
beleciiiento de molhados, site a runa da
Roda n. 48.
o agent Britto, venderA os generous, arrna<;;o e
dividas do dito cstabelecimento, cm um ou mais
lotes a votade dos Srs licitantes

SfM da-fira, 21 / o cora, te
A's 10 1]2 horns


AVISOS DIVERSOS
Aluga-se a easa assobradada n. 19 da rua
da Ventura (na Capunga), propriedade do D)r.
Jo(o de S- c Albuqu.:rqiuc, a qual tern excellentcs
commodos v grande sitio : a tratar na rua Pri-
meiro de Marco n. 13.
Precisa-se alugar uma ama que seja boa
cosinheira, para casa de pequena familia e que
nilo tern meninos ; a tratar na pra"a de PedroII,
antigo largo do Collegio n. 77, primeiro andar,
das 9A 10 horns da manhl, e das 3 As 4 da
tarde.
Aluga .se o 20 andar do predio n. 51 A rua
do Imperador corn grandes e excellentes commo-
dos para familiar, tern agua e gaz; tracta-se no pa-
vimento terreo do predio n. 10 A rua do Comnme-
cio.
Aluga se a casa do Dr. Castello Braumc
sita na povoacio do Beberibe, a qual flea a&li i -
tre as duas ultimas estaCoes, 6 bastante arejad&,
acha-se limpa, tern muitos commodos, bomajar-
dim, banho proximo de casa, murada, c corn czo
e uso dos finructos do sitio : trata-se com o. pro-
prietario A run da Cruz n. 23.
Precisa-se de urn homem comrn piia de
fabric de calado : a tratar na rua& d Jardim
numero 19.


Vende.se o estabelecimento de eharutos e
cigarros, rua daImperatris n. 36 : a ratamno
mesmo. .. ....
Aluga-se o primero andar do uobado. n. 12
L rua de Marcilio Dias, antiga rsa Direita ; a
tratar no segundo andar. .....


Precisa-se de uman ama det: a i tra.m-
vens de S. Pedro n. 8. Na menmma iodiee. m
de coinha e eng4Moando.
S- Aluga-se o primeiro andar do uobndo U. 27
a rua Vidal de Negrei'ro ; o priumeio eg
Sdo de n. 16 rua de Hortas oa born comw;
e recentemeante piatda: a tratar mi n do H M-
picio nero 82.
-Precia-se 4de urma am m a m do pom
familiar : na rua des C& ne un 8 3- aa4.
D. Maria Lima do Caoie SO*% SSWa
rmbuda, ofteree-se so f pmIN- w "lm
ifrafda piade aiftfi.. a 'piM ----lll4 T'
fomdacjde rm ini^ fta= a' .O


JI


% -


De aecordo corn o art.- 73 do regula-
mento das sociedades anonymas o 12 dos -
estatutos da companhia, sio convocados
os Srs. accionistas a se reunirem no es-: '
criptorio da companhia no dia 31 do cor
rente, afinm do te-narem conheeimento dos
negocios relations ao ultimo anno find.
Escriptorio da companhia, 23 deo outu-
hrn ,tlA 18RR4.


I


I


I


!


1014^


















o*t


reco


4uio4o Jwian de Alumelda
Franeisca Maria Chaves de Almida ico6nuvia a
seus imoS, parents e amigos, e aos de sed 'fi-
nado pespoo Jolo Jovino de Almeida, A, a isiti-
-rem a. a.s que maada -colebrtr namatrizde
SanMto Antobio,. na segundaieira 27 do cornrente,
As 6 horas da mauha, setimo dia de seu filledi-
meato; plo que desde ja se eonfessa summa-
mente grata. :. ...
m i I


Para o dia de lnadoes
No estabelecimento do St. .Paula Maffra tern
pessoas habilitadas que se cncarregam de arma-
5es de tumulos e catacumbas, fornecendo tudo
quauto for necessario a simples ou pomposas de-
cera9ges ; na rma, do inperador nii. 23.
Aluga-se na Capungai, rua da Veutura, duas
baixas de capimn, uma plantada, ao p6 da Sra.
viuva Pinto, e outra contigua .ao Sr. Dr. Jobo de
-SA que estA por plantar ; assim cor.o o sobrado
n. 36 A beira do rio Capibaribe : a tratar cm
Bemfica com sua proprietara.


Aluga-se umr sobrado e loja, de urn
andar e sot6a, corn nmuitos bons commo-
dos, muito fresco, pintado, coin agua en-
canada, bauheiro e gaz, na rua do Coronel
Suassuaa n. 278: a, tractar no Chora-me-
nino, sitio da capella, corn Jos6 Antonio
Marques.
Aluga-se uma casa corn todos os commodes,
tendo jardim, coeheira e estribaria, situada em
optimo lugar : a tratar n% rua Sete de Setembro
numero lb.
Vende-se pelo barato prego de 2005000 a
armacao de louro, envidraqada, da taverna n. 5 da
rua nova de Santa Rita (largo do mercado) bemrn
afreguezad% e em boa localidade; a tratar na
minesma rua n. I.
Vende-se o grande sitio e casa de sobrado,
no Parnameirim, que pertenceu ao tinado Monse-
nhor Muniz Tavares, bemn planteado, perto da
eatacao Acima dita : a tratar corn o proprietario
A rua de Bemfica n. 7, casa de molhados.
Precisa-se de uma cosiuheira que durma em
casa, parm casa de familiar : na rua do Barao da
Victoria n. 39, loja.


Na run Imperial n. 31, engemma-se perfei-
tamente, a tamnbem so encarrega de cosinhar
mnensaimente A quem convier.
Vende-se um silhio usado, umr mesAo de
amarello c um banco proprio para escola : trata-
So na rua da Cadeia-.nova n. 13, loja.

AosGO0#$
Monte de ouro
Rtz da Imperatriz "immero 30
Neste cstabelecimento loterico ,oi vendido o
bilhete u. 2,935 corn a sorte de 6.-0OOOO, e di-
versas sortes de 2004, 100,4, 50$, 20; e 10;.
Ha um pequeno numero deobilhetes da terceira
part da primeira loteria, "que c.rre no dia 31 do
corronte. A' elles, antes que se acabem.
Massa fallida de Fer-
raz Pereira & C.
Fica marcado aos devedores da massa fallida
de Ferraz Fereira & C. o prazo de oito dias para
entrarem corn as importancias de seus debitos,
procurando para isso sos respectivos depositaries
Sinva Guimaraes & C. Recife, 22 de outubro de
1884.

Aluga-se
o segundo andar da rua Primeiro de Mfar90 n. 18,
.mrnuit limpo e asseiado, corn commodos para fa-
milia: a tratar na loja do mesmo predio.
Aireeoes do peilo
dos pulmoes, da garganta do larynx, etc.
TRATAMENTO e cura infallivel pelas agua
sodica, sulfurosa e calcica
d'Eaux-Bonnes
(Basses-Pyrenees, France)
Agentes pwra o norte do Brasii
G- Laporte C-


A VENTUI9SA
|S lilH ..l ')

0Aos4:0OO$fO


I16-Rua do Oabug,-.16
O abaixo assignado vendeu nos seus
_venturosos bilhetes garantidos os premio.* se-
^1 *iointes: 1 inteiro corn a sortede 4:003)
^ *no n. 1412, 2 quartos corn a sorte de 200#
11 i no n. 979, 2quartos corn asorte da 100,
S: no n. 2653, asl m de- outras mais deo -32#,
16# e 8#, dalp teria n.-82.
Convida aos possuidores a virem rece-
ber serm desconto algum "
Acbain-uer A venda. o& vnffturosos Bllief
Stc gaaxntido do loteiis n.-82 ent benefici
dia matriz de. S. Pedro de Olinda,. 'u_ ie
S extrahira. na segunda feira 2"7 do cr-


l^,, : .l. ",,, ; -~ .. *:'.- -^ .i^
iB ^11 1 1- 1^ 1''^o7
:""1 .i : .,:: '"',: z., .':, :,
Litoio4,0O0

"Mei


-7'


a sort. do ^. W 14 ::5 .a iitt6i u. 285$,
tN: :t*af-" X '

)enviU, s Apossuidrea a virem reoebiw
tam d"080 iag".
emn desconto aguP.t :.
renda te& ex0ostm &
vena B susfelae biheeaga~rautdoa ^a
loteria 82& a benebici da matrix d S.
Pedro de Olinda, quo as e!tamrS egui-
da-feirsa, 27docorrnte., '
1 Bilhets 4M:.:


Bilhete inteiro 35030-
Meio 14750
Quarto .S875
Antonio Augusto d.s &zntoe Porte.
Balawj'a
Vende-se Unisa balanga propria para pesar cou-
ro6, corn todas as sasOpertnas; tambem se
vende un port-u de ferro, novo: na rua do Brumn
numero 79.

MAten ao
Na secretaria da Santa Casa se precise fallar
ao Sr. Bernardino Jose Ferreira, euja morada se
ignore. .
Ama
Precisa-se do uma ama parm cosinhar ; na rua
da Santa Cruz n. 74, esquina do Cotovello.


Casa na Soledade
Aluga-se a casa n. 5, sita A rua do Bomfim,
corn 4 quartos, 2 salas, coainha f6ra, quintal mu-
rado, cacimba corn boa agua ; as chaves para ver
estao na casa n. 3 da mesma rua, c A tratai na
rua do Marqucz de Olinda n. 3 A.
Ama
Precisa-se de una ama para cosinhar e lavar:
a tratar na rua do Imperador n. 55, 2- andar.
Para banho no Capibaribe
Aluga-se a casa grande do sitio Chacon, corn
muitos commodos, fresca e asseiada, tendo a van-
tagom de ter dentro do mesmo sitio banho do Ca-
pibaribe para se tomar a qualquer hora serm ser
incommodado : a tratar na rua do Rangel nu-
mero 37.
Casa e sitio na Torre
Aluga-se o sitio na estrada do Rio n. 2, casa
na primeira travessa dt rua Real n. 1 a tratar
na run do Marquez de Olinda n. 42, loja.

Para eosinhar : na ruga do Livramento n. 26,
loja.


Aluga-sse
o segaundo e terceero andares do sobrado n. 48 A
rua do Commercio, corn varandas para o largo do
Corpo Santo, concertados e piatados de novo; a
tratar em o ni. 46 da mesma rua.


SAluga-se um sitio e casas em frente aom
bonds da Torre : na rua do Imperador n. 49, se.
gundo andar.
yf qFU o


DE




Este remedio precioso tern gozado da acceita-.
9ao public durante cincoenta e sete annos, com-
evindo-se a sua manufacture e venda em 1827.
Sua popularidade e venda nunca forao tAo exten-
sas como ao present; e isto, por si mesmo,
offerece a melhor prova da sua efficacia maravil-
hosa.
NSAo hesitamos a dizer que ndo tern deixado
cm caso algum de extirpar os vermes,. quer em
creangas quer em adulios, que se acharo amic.-
tos destes inimigos da vida humana.
Nio deixamos de receber constantemente
attestag6es de medicos em favor da sua effuicacia
admiravel. A causa do success obtido por este
remedio, tern apparecido varias falsificao6es, de
sorte queo deve o comprador ter muito cuidado,
exaim'nando o nome inteiro, que devia ser
Ve le B.A.AIIES CL


aIleo) Ozea i
ab'eo r~j *B
t,,iryia -1,-
qvretioo "- *.
*5 4piuiro-~rnfi S


" .. Omi
oei"-mt.
roat.iettm I
jpn'ra-o.
-'t 4ea^- w'--
Vii~ *'>":*JI


bIIIelasI- sas' rela~ies & diredtas
or os s prs fAicantes, e corn um-l dis-
tinto ie'goil tro d;hglaterra, offerecem
g dog van g *xis pa encommendas, como
pro 'vospa Ihos completos assen-
tes no eigenhosM sauassu e Bosque, e
meio apparelho no engenho Conceiio.

MACH NAS alvapor trabalhando so corn


o fogo do assentameUto, podem ser examina-
das as que foramassentks nos engenhos Be-
em, em Timboassu, Cucaii, em Gamelleira,
Diamante em Goyanna, Pto Amarello, Ca-


mara eLages em Itambe, Vidra;ao
d'Alho, e outros no Rio Grande do


Parahyba.
Chamam a


atteniao


em Pao
Norte e


dos Srs. agricultores


para os novos vapores que tem recebido do
acreditado fabricante Robey, que se recom-
mendam pela facilidade de conduceao, assen-
tamento e economic de combustivel, deixand6
de mencionar os engenhos em que os tern col-


.locado,porja terem vendido 85 para


lugares,
cidos.


e por issoja


devem ser


diversos


bem conhe-


Sao os unicos recebedores de trilhos porta-
teis de Fowler que setornam recommenda-
veis pela facilidade da collocaafo e por sua
duracao.
Quanto a moendas, rodas d'agua, taxas ba-
tidas e fundidas, e todas as mais ferragens pre-
cisas e agricultura, tem sempre grande depo-
sito, sendo tudo da melhor qualidade.
Vendem a prazo ou a dinheiro corn des-
conto.




FUNDICAO DO BOWMAN

RUA DO BRUM N. 52

PASSANDO 0 CHAFARIZ


I
















A A
4,



A-



--A
ti








A 94.
5- ,5,
S

i


,tMjOS


na .


FUSTOES do cres do variados e mimosos padre, a 240 m. m
CASIMERAS de godo a 400 o 500 re. o covado, quo pecluae a!
LENVOES de rne 2200 urn, convem!
COBERTAS de gang forradas, a 2#800 uma, so bem boas !
BRIM pardo liso, 320 rs. o covado!
BORDADOS tapados, a 1.500 2000 a pega!
COSTUMES do banho do nar, borne costurados, sendo par senhora 10#W%
para home 8000 o para creanga 6 000, um !
CRETONETTES claros, 1 240 rs. o covado, que pechincha!
CAMISAS de linho superioaes, a 455000 a duzia!
CORTES de casimnira, a lA500 um !
SAIAS bordadas, a 36000 ama!
POUPELINAS e ls, para. 'quidar, a 240,280 e 320 rs. o covado!
MERINO' preto, fino, a 1#000 o covado, aproveitem !
CORTES de fustlo para college, especialidade n'esse genero, a 25 e 4M00 0
c6rte !


Spleta


MEIAS cruas, para home, a 4.500 a duzia 1
CASIMIRA preta alcochoada, a 26200 o covado!
CEROULAS de bramantes a 16$000 a duzia !
SETINETAS de c6res, a 500 rs. o covado !
CORTES de brim d'Angola para calga, a 1#800 um!
DITOS de algod3o a 1#000 um!
ENTERTELA para camisas, a 800 rs. o metro!
E inmuitos oulros artigos aproveitaveis.
N. B.--Firmado nos principios economics,
annuencia ao nosso RECLAIRE.


crtanes cow-


AOS BARATEIROS
Na rua Primeiro de Marco n. 20.


GRANDE OFFICINA DE ALFAIATE
DE

ARRIUDA LUSTOSA &


C.


41...Rua do Barle da Victoria..41
N'este acreditado estabelecimento se encontrarA sempre um sortimento ; re-
pleto de pannos finos, casemira de todas as cores, proprias para costumes e calVasow-
cebemos directamente .o .siai. fazendas por todos os vapores da Europa. Brim
branco e de cores, e todas as fazendas tendentes A uma casa nesse genero de negocio.
Aprompta-se costumes para luto em 12 horas.
Disp;e de um pessoal habilitado e corn os melhores elements par& servir
a seus amigos, e a qualquer pessoa que quizer honrar sen estabelecimento corn suM
encommendas.
41-,-Rua do Barao da Victoria-41


I JNDICAO GR GWL


ALLAN PATERSON 8
N.T 4-Rua do Brum- D 44
JUNTO 4A ESTAUAO DOS BONDS


C


Tern para vender, por pregos medicos, as seguintes ferragens:
Tachas fundidas e bai~das.
Crivaqoes de diverssos tamanhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas angulares, idem, idem.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito fundido, de lindos models.
Portas de fornalha.
Bancos de ferro corn serra circular.
Gradeamento para jardim.
Vapores de forga de 3, 4, 5, 6 e 8 cavallos.
Medas de 10 a 40 pollegadas de panadura.
Rodas d'agua, system Leandro.
Encarregam-se de qualqer conertos, asentamea machinimos exe cut am quar-
quer trabalho corn perifeioo ou presteza.

SAUDE PARA TODOS
Tratamento e eura radical dealgumas moles-
tias que affligem a humanidade

ALTEBRACOES DO SANGUE
Pelo Rob Tonico, depurativo, Lechaux.
Ooeneas da nelle


Pela Pomada Anti-Dartrica, Lechaux.f
Cm saso a, tosses broii etc.
Pelo xarope de Ninous Lechaux.
Lomnbrigas, vermes, etc.
Pelos poderosos Confeitos Vermifugoas Lechaux.
- isd_,s-d# ven tre, areIfoees do eslomago0
Pelas Pilulas Rfrigerantes Purgativas de Iro6, Lechaux.
MOPS, Rer esas fislilas, heimorrheidl
Pek B~amo dss Smto Antonio.
E UIRCAS, DORMS bE VAINV
doa W~a Lechitiux.
X P AUI- NAS, PTiiAS VAEN YlP


I NTo-
! '7 .,'


, etc.


Is, ete

A, ETh,


1 IK 1, JuL .bi4..Lpy VT LLW-u*L$JiJJ^ 3JLJ.



bes-o aprovado pa AO.d-ma dS1
?^^?:?ft':1^^ E NK V' v1".-1fii ***- ** '*'111 ^


Offreee vantagens para -as eneonimmendas
de apparelhos aperfeifoados de fazer assu-
ear, pelas suas relates directas, e pelo bom
exito dos apparelhos que tern montado nos
engenhos Unussu', Sao Salvador, Maciape e'
Mussu', onde, corn um dispendio tanto menor
que nem see compara corn aliruns dos que por
ai se temn feito, temn-se obtid, r sntados iguaes
senaeo superiores, em vuiltO.-deprua, qua-
lidade, e preeo de venda.
Chana a attenao aos melhoramnentos para
econoa de combutivel que tm introduzido
Bos engenlos Perei a,4Arara e Ora desta
p.r...l BoaT'h de Marangusape aode
com o fgo do a tmet s prodz ova-
por ICCeCsftrif npm a m em
E-m=oen"da, rr4# d0wi, pvtr t
its iso para ]I,-
Is t ...si a Zda a -
'i^ r'j"^^ i.. .. .... v ^ ^ f' y ^i i ......* *- :" .'.-*


a 9


I


I


I


2T.
















oWa ie a 4 -Maea
,li&9Woial Para O .- r a
l mas laeiUnhe nvwello-
a em: carrel -con0 o nome
SP. COATS. -


inatTm ido sortieie& em 4ui s a l ehap6 oepa
alioras em todas as .cores b, i', ods 1$lm^os
1Weuta casa tern sempre umr coopleto ortivaenDw emiW-
chapella*ri, tanto para houeno, senhoras e crmianWa, a
me-aa mente das p- inipas mo de Paris o qtta de
alta not'dade-pm- chap6ol a o capen.
Garante-se sinceridade e pre os modlcos.


0 Pai Kller total egPor m fis
Matador da dor
Um amigo dos pobres,, economic e de'
facil applicagao, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovida
deste remedio.
Extemnamente cura: furunculos pana-
ricios e outros tumores -torcedurA dos ten-
d5es intumecencias das articulates -- do-
res de dentes nQvralgias- rheumatismo
- queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do fgado, dispepsias, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-pe contra as imitagoes.
Agentes em Pernambuco, J. C. Levy
&C.
DROGARIA E FHARMACIA
Rua do 4parao da Vletoria n. 25


PREEOS
FVrascos grandes
Pequenos
Duzia de frascos grandes
Pequeno


1,000
916000
12#006
94000


Caixeiro
Precaisa-se de um pequeno pars caixeiro de ta-
verna : na rua da Hera 8, lugar do Espi-
nheiro.


sobrado a. 9


i-se
da


Vinho puro emscenfeioi

Prop para mesa
Emb rt de qulanltos e
deelmos


VENDEM
FERREIRA DA COSTA & IRMAO
Rua do Amorim n. 64
F~~iZ^: Xj:EUUa1


Jardim das plants
BRua do Mondego un. SO
Sapotiseiro e apoteiros muito ,raades e co-
pados, dando fructo, a 4; e a 3;, segundo o ta-
manho, e descendo atW 1;, corn seis palmos. Com-
prando-se mais 4e dez faz-se abatimento. Ha
outras muitas a* talmbeom para prOpos o fow-
modes.

Lff bri te sm fumc

Oe aromatfico
HYGIENICO E 100NN10
Pra laifli as


sor-


mais modernas e dos
mais apurados gostos.
Compromettem-se
a vender mais barato
do que em outra qual-
quer parte.

Rui do Cabni II. 4




AO COEIERIO

Viagens ao eentro
fe Ollnda A Iltabayanna por Igua
rasq, Goyanna e Itanmbd
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde: passa-
gens tomam-se A rua Primciro de Margo n. 1,
toja.
De Itabayanna A Olinda por Itam-
b6, Goyanna e jguarass6
Todas as tergas-feiras, is 4 horas da tarde:
s.assagens A tratar corn Lournco pereira d'Amo-
r"i, pm Itamb6,
Viagoa avulsas pars quaiquer part e em qual-
quer di, partindo do ponto quo soe convencionar e
a pregos commodes. Essas contratam-se A rua da
[ompanhia Pemambucona n. 4. Encarrega--e das
bagagens que nao podewem ir nan diligencias.

GratulNue 4. C.,
avisam ao respeitavel
public que sob es-
sa firmia organisaram
uma companhia de car
nes verdes, e que a
partir de hoje darao
principio a venda de
cares.
Os talhos perten-
centes a companhia
esta o assignalados por
rum bandeira branca.


Recife,'


7 de outu-


bro de 1884.


AMA
Ppecia-M de uo perft cosinheira
para cesa de pequena familiar, que compare
e noe Jurma fi ; a tratar n'esta typo-
graphia.

Ao0 nblcu
Aat~pnio I4uiz Bapti"ts, omo bsetante po"Cur-
dor dea ranciwa Bea-sm4axicda Couwoeic2 Carva-
lhb 4rftsop" a A aom uIsario n. 26 (Boa Vista)
seado l hora e Boaaimdo dos Usollos das cas
da rna do (alabouo ps. 11, 13, 15, 17,19, 21, 22,
27, 29 e31 dead 23 de maroo de 1866 por isso de-'
clara poI. present aumncio para se nlo chama-
reM a gnorAueia e que no podem fazer qualquer
4negeio ,e Wa 4as dit.as 0 ame5 m ew prftu-
adorser ouvido n a rua da Sata Cuz n. 1, sob
de ase e. A ulla vea. b e
bcife. 21 deoutabro de 18M4.


Freiaasc de urd a ama para cosinhar para easa
*PWQ -U : : a ,tOi. rma Duque de C-,:
xiss 69, loja.




S Unicos agents para toda

Sde cbah os






SCASAS TAES M
j Bafhia, Bueaos-Ayres, Montevirl.o )
S Pejotas, Pernaabuwo,
Porto Allegre, JRosario, Rio
Grande do Sul,
Rio de Janeiro, Santiago de
Chile, Valparaizo

PERNAMBUCO

F4- iiR do Bis oS alin --1
SOnde se encontra riquissimo sor-
timento de amostras


Mano
Precisa-se de um criado para todo servio : na
rua de S. Francisco n. 72..

Especiaidadies
Os products especiaes do Dr. Carlos Bitten-
court encontra-se A venda na pharmacia de Her-
mes de $ouza Pereiia & C., rua da Cadeia n. 27,
e na drogaria de Francisco Manoel da Silva &
Companhia.

Esola de dana Sete de Seteimbra
Pateo do Carmo n. 9, 1.o andar
Galdino J. S. Mendonca, professor d'esta escola,
nuo s6 ensina bern a dancer, como tern um habil
professor de music; e pelo zelo empregado, ga-
rante dar promptos os seus discipulos em pouco
tempo, mediante modica recompense : das 7 As 10
horas da noite podem procurar o mesmo profes-
sor no predio acima mencionado.
Ama
Preesa-se de rea b6a cozinbeira,
na ria do Praysanda n. 19 (Pasa-
Ietm do Madaon), _____
Perirat & C.
continuam alugar servigos para li4 e jantar, ta-
lheres de 'uetl fioe, trinchantea, eopos, calices'
garrafas, compoteiras, jarros, globes, lanternas,
lustros, toalhas, guardanapos, toalhas de labynin-
tho para baptisado, espelhos, bandejas de metal
braneo para cha, mesa elastic e de ferradura, e
outros muitos artigos para casamentes, baptisa-
des, bailes, festas de igrejas, etc., etc., por pregos
commodos : na rua Nova n. 39, 1" andar.
Criado
Precisa-se de um eriado para o servico de uma
casa de familiar : na rua da Aurora n, 109.


U[ snzifn i umos, odoriferos e n amneet,
tfv~m awM rerin*WW
rt/o *raaveL. Os P6s ROW7,AND6
ODONQ, de 20 lH;xtwtu GlWe, d,`aamft
oma-sein todas as Droguins e Loris


re h ivi~to Pere, Au up, t o~ C,6u .-.1.n x



Unsa posses habilitsda em oemriptumqo mer-
eatil, de qu tern grande praticit, of eee n o sus
servigos Ao eommereio, inclusive balkaao., por
umarmetribui*i muite commWoda, e p6de ser pro-
curada A, ua do Mai cilio Dias n. 76.


VIOTO4RIA OIL
Do Ix.TAUJD & C&ia
A/ DIDAA ?M PTA NA B3POSI AO UN1BSAL DE 17S


Al


rDeliciosamente perfumado, compostO de substancias tonicas e for-
titicantes, este oleo, essencialmente-hygienico, regenera os cabellos,
torna-Os macios e lustrosos, impede-os de cair, conserva-lhes a cOr
e preserve da caspa.
0 BVaCTOUJA OXL me jpSepa comrn o s perfumes s fuinte z
Bouquet Victoria Heliotropo branco Mareohale Violets
.gSs. Bouquet Jasmin Mil fl6res White-Rose
reno Jockey-Club Mousselina Ylang-Ylang
qOiwAlr : S a gviwi. e nas principles Casas de Perhneria.


CGapsulas de Grimault & Cia
.^^iw MAflHh^TICOI
SApproedas pela Junta central de Hygiene publ' o do Brazil.
'Conbinagio da Essencia dolatiao corn o aljnumo de r-pamiba
1Remedio infallivel para curar a Gonorrhea, sem embaraip o i
estomago, nero provocar repugnancia, efeito qua sempre proauzem
toias as capsulas de copahiba liquid.
Deposito em Paris, Pharm. GRIMAULT & C", 8, rue Vivienne
0 o a principaes Pharmacias e Drogarias de Portugal i de Brazil.


V VF 'V 'V "V "V 'V 'V "V" V V 'Vf
MARCA DE FABRIC
,*4mmr- --


V V V INH V O V VV V'
VINHO"


DO

3)71 Cabanes,

KINA- CABANES
0 Vinho do Dr Cabaaes, submettido A 4
approvac.o da Acadendia de Medicina de 4
Paris, foi reconhecido como um tonleo
AU Lt~s PHAT K HA neuglo (por encerrar os pnincipios consti-4
PI(TI' r (KiAn t'fArJECOi HOPnAN6TDAM!HEAS tutivos do Sangue e da Came), que d& ao
Esangue forca, vigor e energia.
-X OsRTATF 0 0os Snru Dr Trousseau, G orard e Vol- 4
NOTA. Para evitar as contra facaoes, s 6 se dere peau, professors da Faculdadkde Medicina A
accitar as garrafas quil tiverem inoustadas no rid de Paris, o receitam todos os dias corn o
as palavras : Vinho do D' Cabanes, Paris, e a
sobre os rotulos, tiras de papel que envolvem o melhorexitoeas mulleres enfraquecidas por
gargato e a marca de fabric, ,q excesses de toda especie, trabalho, prozeres,
a assignatura do D' Ca- ..Le /."'' ... Wmenstrsac&o, edade critical e amamentacdo 4
banes e o sglo de garantia ( .1Cd prolongada. El extremamente eflcaz contra
do governor francez. M oFastio, Mdsdigestoes,Dyspepsia, Gastritis,
doIgoverneMtrancez.SM Tonturase Vertigens. 4
Da resultados maravilhosos nos casos de A4nemia, CMUorose, Pauperismo do sangue, Esteri.
Idae das mulheres, Fi6res brancac, Perdas seminars, Impotencia premature, Emmagrecimento 4
geral, Tisica pulmonar, Pebres teras, Zntemmittentes, Palustres, Endemicas e A
Upidemiess.
0 VI& doo or a' sbanes, pela energia de sua acAo cordial, desenvolve as forces, active a
circulacdo do sangue e e muito recommendavel para as eonvaleseengas.
Faz cessar os vomitos tao frequentes durante a gravidez, augment a secrecao do leite nos
nutrizes e da extraordinario vigor as criancinhas de mama; graces a influencia dos seus prin-
cipios tonicos, 6 soberano nos cases de Diabetes, Afleccdo da medulla, Hysteria, Epilepsia,
Rachitismo e em geral, em todos os cases emque 6 precise recorrer a um tonico poderoso, que I
d4 vigor 6 restaure as forces dos doentes.
Como aperitivo substitute corn grande vantagem os liquidos perniciosos como absintho,
Vermouth, etc. E' um preservative apreciado pelos viajantes e marinhelros, come anti-epide-
mico e antidote da febre amarella, Vomlto e outras olests. tropiemse.


Depuito pral: TBOUETTi-PnEIRET, 163-165, run St-Alitoine, PARIS
Dpoulto em or Perambme: I%& =- W. da *sZVA & Ca, mat mrigianoamu. 4


fto ~a malse do 20 anos


0AEI NI! 1 J
Et* MEDICAMENTO, do *a botf d-.
adoptado peoke melhorn Mediooe d9 Pane

IDEFLUXOS GRIPPE, TOSSE, DORES DE BARGANTA :
CATMIO PULMONAR '
IRRITAQOES do PEITO, das VIAS URINARMI
A, aa BEXIGA

FmI B- Phumuk BLATN, 1, ma I-
9mww lon Peuamhvb. RANO M. a- RLVA 0'-


U. HE


Itmia*06trai'd FIT llAS
P-aris, B, Run Viviea l.
SJita central e Hycieie do ra*sL
t ti _suei do systemna
u~wyte pelo Shr GwRMAuTa, e em 'um


estra


CUMMM


DEPOSIT GERAL
il--Rua PrImereodearf-2f
Rio de Janeiro
Unico agent em Pernambuco
ADAMSON HOWIE d ,
N.---3 Rua do Commercio---N.--3
A venda em todos as boticas e drogarias
Aluga-se barato
Os armazens n. 13 do largo do Corpo Santo, o
equal tern communiei ao corn o do n. 4 no eaes da
Companhia PernambL.cana, corn guindaste.
Lomas Valentinas n. 4, casa terrea.
Rua de Santa Thereza n. 19.
Traveasa do Carmo n. 10, loja.
Armazem da travessa do Campello n. 1. Recife.
A casa terrea n. 1 C na Baixa Verde (Ca
punga).
Idem da Palma n. 11.
A tratar no largo do Corpo Santn. 19, primeirr
audar-


Preciaa-se de uma para casa de familiar, a tra
trar A rua do Born Jesus. n. 58 armazem.
Costureira
Precisa se de uma costureira : a tratar na ru%
da Saudade n. 16.


Precisa-se de urnia ama para o service done, -
tico : na rua da Aurora n. 109.


D. Elisa Tigre Gomes
Delfino da Silva Tiare, 1). Julia Tigre de Oli-
veira c D. Rosa Ti-'rc Moreira Lopes. (ausente.
feridos do mais dolorcso e pungcntc golpe pelo
pelo infausto passamcnto de sua idolatrada irmvi
Elisa, rogamrn aos seus parents e as pessoasdo-
sua amisade que sc dignem assi4tir a missa quo.
por al'ra da finada, mandam celpbrar na matrix
do Corpo Santo lis 8 horas do dmia 25 dcste mez.
Por csse actor de piedaie thrita,. se coa'essan,
etername ite grates.





Bacharel Antonio Paciflco de
Lima
D. Maria Cleophas Maciel Lima, tendo de man-
dar celebrar urma missa na igreja matriz d'Agua
Preta, no dia 25 do correntc, ;is 9 horas da ma
nha, pelo 10 enniversario da morte de seu semprc
pranteade esposo, o bacharel Antonio Pacifico de
Lima, convida a todos os seus parents e amigos
para assistirem a mis a ; confessando-se decade jA
o seu eterno agradeciinento a todos aquelles que
se dignarem comarecer.
Quitandeira
Precisa se de uma mulher idoss pars vender
quitanda : na rua do Apollo n. 2, 1o andar.
Alnga-se urma grande casa cm Santo Ama-
ro, rua Lembranca do Gomes n. 4, muito freaca,
corn grande sotAo, corn dous grande quintae
murados e corn boa penna d'agua : a tratar na
rua da Imperatriz n. 32, segundo andar
Aluga-se ou vende-se a casa na estrada de
Luiz do Rego n. 37: a tratar na rua do Bomrn
Jesus n. 51, armazem.
TRILHOS POKTATE1S
0 SYSTEM APERFI[90ADO DE KzaR STUART & C.
Browns & C. receberam deenbhoA e
espeefleaaedeu destes trilhto.
comno tambem de wag^e*
e locomotivas
Os trilhos e dormentes sado todos de ayo per taffo
tern muita durafdo-o aegentamento e mais facil d,
que corn dormentes de madeira.
N. 5-Rua do Commercio-N. 5
Trastes
A' rua do Imperadorn. 16 compra-se, vende-.e
aluga-se e troca-se nov;s e usndos.

Agent deleiloes
0 agent Gusmao mudou seu escriptorio para a
rua do Bom Jesus n. 51.
PHARMACIA HOMEOPATHICA
Do
Dr. Sabino
Verdadeira homeopathWa
Medicamentos vegetaes brasileiros
Preparaq8es A machines
Vendas em grosso e a retalho
Descontos. vantajosos
Runa do Barso da Victoria n. 43
Machines electrical
Meias elasticas
Mamadeiras
Tira-leite
Chocolate homeepathico
Fundas umbelicas e herniaes
Fundas pars criancs
Tubes vasios pars vaccna
Themometros pars febres
Anneis electricoo, etc., etc.
Vende-se ua pharmacia homcopathiea do Dr.
Sabino, a rua do Barak da Victoria n. 43.
Cosinheira
Precisa-se de urea boa cosiheira : an rua dii
Aurora n. 31.

A' um da Imperatriz n. 58, prumi i iaidai _I
predus de mulher de boa conducts par eoprar
e cosinhar pars fiimutia.

kita aUenRio
Na ua da Uniao n. 47 lax-se pliamis e eeout-
se babados seda de todas as larguras, ywmf-
dos, redoados e nmirlA,. w
Alluga se
o gobnado deom andam rua sImpriaI 86 S
uovo, tern muimiso enmmodos e aguad. qlmiie :
fststr us tin do Cresvu ~a. a1
s&B*J*45, Co uegumb 6


.Na r .. d& Bqm Jews u..45, tgr v..,
e um!osiTO.


U AAA~ ~ALLA A. hhi


0 :;


-W -;; 7w -_,. 'T 'T
-,I A A, 'A A & ',& "Ac, A I


1


rm


1


1


1


I


-m j























e homerm, di-
lboe, oom pu-


t11lela
teads ee vener' ,mai
turds a, 'euer i


foi do Pinto, A rua e Santo Aa
lots ameribno, um d- d ow um
,e duas roda. sobreipnfe5e c ou
sawto. :-ambeam i opUim e esdo.


barato do que outro ....
qualquer, visto reee- m- 16 bes a tr

ber'm directamenteo.' 4Csa ". j4,,..m
Todos os r e1o Cos Mlm-0, PO -
ido e l i Aluga-sespars a fo6a eporpreo muito coam-
venddos n esta casa mo doqbno: ,+'ata-
litarus praga do d n28,'2oandar."
sao garantidos. Preisa-se
ft.--. J_ fll-.---- I


1f 1U l IlIu i de u moo que a ba bemjprepar vestidosa-
IQ Ilk senoras e meninas etc., etc. e mais trabalhoa
-- tendentes a ests arte, e que esteja em coudicqoes
Modi de sBC contra-mmstra de nma cama de modas, o
d s ajuste eerA conforme as habilitates : a tr.tar sna
MO ^ rua larga do Rosario n. 22
Rua da Praia n. 85, segundo audar nd&.r
Eduvirges Maria Coelho participa As suas nu- Vom pra-se
merosas freguezas que tendo feito grande escolha diaries na rua do Rangol n. 67.
de habeis costureiras, e tend per gerente de sua ....do____7________
casa urma das mais insigne maestra cortadeira, se a sa a
acha prompt a satisfazer qualquer toilet para, Par a sara
casamento, bailes, passeios, theatres, etc., e en- Vende-se dous-bois bonds de trabalho e um car-
xovaes para baptisados. ro de quatro rodas, em perfeito estado : a -tratar


Chinello Turco
10 Rua do Bardo da Victoria 10
0 ultimo vapor da Eurapa acaba de
couduzir para este bern conhecido estabe-
loecimento, tudo o q.uo do elegant se pode
desejar em calgado, nAos6 para senhoras,
como tambem parahomens e meninos.
A's Exmas. families, as distinctas clas-
ses academic e commercial, e ao public
sem distincRo de cathegoria, convidamos
a visitarem nossa casa, convictos estamos,
que ninguem se recusari honrar-nos corn
suas encommendas., caprichos de moda, ou
modestas compras, ante o explendido sor-
timento, amabilidade e pregos rezumidos
que sustentamos.
Estas garantias s6 offerecem
Thomaz de Carvalho i C.

Sub
Sili.0

Precisa-se alugar um grande sitio corn propor-
9Ies para plantaq5es de capim, e perto do capi-
tal : quem tiver, dirija-se ao largo do mercado de
S. Jos6 n. 25.


no sitio das bolas, principles da estrada nova do
Beberibe, primeira bomba.

8I a barrica
Sde cimento inglez de 320 libras, marea pyramid,
chegada de Londres : vendem Fonseea naAs &
SCompanhia.
Gado de rapa tourina
]ua da Aurora n. 139
Vende-se vaccas, garrotas e garrotes de boa
raca : a tratar na mesa, A tarde, das 3 loras
at 66
Ricos espelhos ovaes corn mnol-
dura dourada
0 bazar da Boa-Vista recebeu polo ultimo va-
por da Europa um lindo sortimento de quadros
corn lindas vistas em madreperola, que vendee
por preos baratissimos, assim como ricos espe-
Ihos corn moldura dourada, tern tambem complete
sortimento de capellas funcbres e velas de cera,
miudezas e perfumarias : na rua da Imperatriz
n. 88, esquma da rua do Hospicio.

Pechincha
Vende-se uum piano forte, em perfeito estado,
d Wo modico : a tratar no pateo do Terpo n.
meiro andar.


C^ajams OfcBt~uwim ed n 2 A35- sem cdl-
*mib^),a^^^^^,1',^* J^1 U' :^.^w: 1
ai pa ptama adval, pf,,m; e,,p
Gravata, grande variedade.
Meiaa cruaa, brancas, de coresa e pretam.
OR e ubolas, velludi-
Clpacoal tapetes, WalaeY estetra&,^ta, eh
oBbrins broatcoo e, dd core44 lavai, pearfwa
riaote t~et^
.:a Ita laCe^l^
1 $ -RAW A "
SEm fepte sa matriz de Sa. Antonio


NOVO SORTIMENTM
DE
&lopas para eiBn s
oBl


Pre vos baratissimoc
Rua da Imperatrlz n. 40
LOJADOS BARA7EIROs
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
zenda que so lava 6100(
Dites de panno preto fino, fazenda maito
boa 7$00
Ditos de casemir de quadrinhos e listri-
nhas, forrados 8100i
Ditos de casemira escura, de cordao, for-
rados 8100(
Ditos de flanella azul, forrados, sendo fa-
zen la que nio desbota 106A0(
Ditos de casemiras de cores claras e es-
curas 1000.
Ditos dc panno preto fino, forrados 10M000
Ditos da casemira preta de cordao 104 e 12#000
Calc9Jas de casemira corn differences pa-
droes, de 51900, 61500, 8 e 10eiO0
Ditas de casemira preta sedA a 8A e 10600"
Ditas de casemira dc cordao 6,500
Ditas de casemira preta 600C
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 11200 e l160
Ditas dc Hamburgo de linho a 1&800 e 2W000
Colletinbos para dentro, sendo de cre-
guella e muito bern feitos a 800 1e IM00
arnisas. grande sortirento de camisas
braneas, tanto francezas como inglezas,
tanto de linho como de algodao, sendo
de 29, 26W500, 3, at6 6600
Ditas de &retone de cor de 2;, 2;500 e 38000
Meias, grande sortimento de meias cruas
para homes, de 320 rs. o par, at 500
Collaxinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, teindo de 5B a duzia ate 8600(0
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto como para banho, que
se vendem power preoos muito razoaveis.
Tude isto .eom grande redu*o de pregos : n
loja da esquina do beco d's Ferreiros.
Vende-se um cyiindro americano: no pateo
do Ter9o n. 4, padaria,


^ta, mgle olpar a~ cbra e blyunr $ 280 ni a

SCretone a pompadour a 280 o covado.
IAescoeLa a 280 o covado.
Dita de eores u 820 e o ri, oeovdP.
mse6 Preto corn dua largWua a 1000, 100W
Us es brancos para 400. 600 e 700 r6a o co-


vad. -. -
rim pardolo, fino, a 920 e 400 r6s o oeova4o.
0 Caimias de cretons deo core a &-1200 m.a.
SBita branch 1d800 una..
Dita branea peito de linho 8AO00, 38500 e 4I
;ama. 1 *
Corte de Casimira ingleza por 56000 urn.
Caslmrna niglesa por 8$AM oeovado.
A N fir como outro aStigos 9que em a vistasse
pode avaliar. Para o respective annuncio oha-
mamos a attend$. do respeitavel public e das
kxmas. fAmilas' us
Oa ba tie deCa xta n. 8, loJa j tis
quatro prtase, n. 88


rande arnmazemi de mer.

daria


wx' venM'0 no fWalgo-
-dao da marca L, mui-

to eonhecido n'este


mercado, em novello
de 200 a 400 grammas
e em saccos de 25 ki-
los, da muito acredi-
tado fabric Bom-Fim,

de Catilina & D'utra.
Rua do Marquez de


Olinda


n.22,


Grande fabric d'aguas

gazosas


~DE
Be POras Mendes & C., ra Es. William Chance & C.
imhdA A^A nQ Wllam Chance & CO'
treita do Rsario 9 Ruan das Crioulas n. 57
ESPECIALIDADE EM (0 1 Cana)
BIseoltos de todas as qualidades. eposito
ueUJos idem, idem. Deposit
Lingua. do Rio-Grande. Caes 22 do Novembro n. 42
Dlt&a nrenaradas. I


Presunto. de Lamego e inglez.
Mortadelas e salames.
Carne do serteo.
Uvas e magles.
Doces estrangeiros e nacionaes.
Parinha lactea, ararnta e sagu.
Cowerwvas inglezas e francezas.
Vinhloas finos e communs, grande sortimento.
Lcores idem, idem.
Cognac idem, idem.
.Caf. idem, idem.
ChA idem, preto e verde.
Amendoas e confeitos.
Salsas para spas de todas as qualidades.
Mate do Parana.
Obras de verga.
Sementes do hortali~as e flores.
E os afamados requeijoes em !atas,
todos os dias

Piln 0o IMlssimo
Vende-se um piano de mesa, muito born, prc-
prio para aprendiz ; a tratar corn Adolpho Fer-
reira da Silva, A rua do Livramento n. 1.


Vende-se
a casa terrea corn sotdo A rua da Restauracao n.
4, ebio proprio, na freguezia do Recife : a tra-
tar corn Antonio de Pinho Borges, armazem A
rua do Imperador n. 22.


coollitfri Camios


Gingerale
Limonada
Tonie Water
Soda Water
Agua de Seltz (em Syphon


duzia 3#000
D 36000
D 3#000
26400
) 16500


Attentao
Grandest reduce6es em precos de
moves
Cadeiras de junce do fabricante Thonet a 65A
Ditas corn pequenos bracinhos 70A
Mobilias corn encosto de palha 350A
Ditas de pao-carga a 260A e 300A
E mais pe as avulsas que se vende barato : na
rua estreita do Rosario n. 23.

Chambres
A' 28500 35000 e 4000
Na loja da rua da Iimperatriz
n. 40
Vende-se chambres de chta e cretones a 24500,
3 (000 e 44000, para acabar, isto A.esquina do
bocco dos Ferreiros.
Pharmacia
Vende-se urma boa pharmacia bewm localisada :
a tratar na rua do Barlo da Victoria n. 51.


S1 FA flgA &ACTSA DO ML& "
ua I 1o
A- -la Aenca oa pi" 4676tac- 6 l6ft^
nAS Ladme cono podwan~ eaf~tsmlmo 1,
tritivo pat mfcio dihtk
cON do krasile d1 Eqropa,
ser a do Dr. FBBICHM a +
genor.
Dove-se pois evitar confer r
urn ma pe eS e d.
nalo conhecido muita ves o G nr
numerosa molegtias.
Vende-se a verdadeira fminha Lud|-
do Dr. Frenrichs:
55 -RUA DO IMPERADOR 56
Ertabdecimento de nmuica piase V o
torPr"a e

CRAYOS E FLOES

Na rua da UnitA L

5, ha sempre param se

vender craves e Bores


LT IBI iL VELOZ
Concentrado, perfeitamente incoagulavl
e conservado para exporta&o
PELO B XCHAREL
JoaloBaptista Gitirana Cesta
Manipulado pelo cirurgilo dentist
Numa Pompilio
Privilegiado pelo Governo Imperial e approv-
do pela Junta Central de Hygiene do Rio de Ja-
neiro.
Para a cura de caneres, ferldM
chroaleas e syphltieas
Unico deposit geral em Pernambuco
Rua do Barlo da Victoria ( a'it'.
ra Rua Nova) n. S4 1" ain r

o ra 1' de Miiro o i 2,loia e liiR
PreVo de cada frasco para cancros 6A000
Formula especial para ulceraSes e gra-
nula5es no collo do utero e cancros
syphiliticos 5A000
Para feridis 6 0G
Para calos 2AM00
Cada frasco leva o retrato do bacharel Gitiram
Costa e assignatura de proprio punho e rubica de
Numa Pompilo corn tinta eacarnada.

Vende-se
o sobrado grande de um andar e sotio na estrada
de Luiz do Rego n. 13, em Santo Amaro, em
janella nos dcus oitues, quintal grade e murad,
quartos f6ra, cocheira, viveiro, portiao e grade d
ferro na frente e um grande barrao fechado u
lado do mesmo sobrade, encanamento d'agua,_ g9
e drainage : para informagaes no Consulado Bri-
tannico, rua do Comimercio n. 16.


L I G U A L N. B. 0 premio prescrever
DSP1'"D 20.- 'P '+ .+ LW OIMi POVNIA .153 2 um aDmo depois da extraeSo.

DOS PREMIOS DA 4UY, PARTE DAS LOTERIAS 6ONCEDIDAS FOR LEI JROVINCIAL N. 1563, A BENEFICIO DA SANTA CASA DA MISERICORDIA DO RECIPE, EXTRAHIDA EM 23


i81.

DE OUTUBRO DE 1884.


IS. PREMS.


218
23
27

33
37
50
55
57
66
74
82
83
85
91
94
301
4
8
15
20
23
33
39
41
42
43
47
53
54
55
68
71
83
85
90
91
403

26,
W9


46


NS.


I


705
9
10
13
16
20
26
27
31
35
47
49
52
59
60
65
66
71
72
74
76
81
82
88
93
605
7
12
13
19
20
22
23
32
37
-41:


REMSS. I

46


46


^S.


PREMS. tNS. PREMS INS. PREMS


700
8
11
19
21
22
24
32
37
41
44
50
66
71
81
82
88
91
92
95
99
805
23
26
34
42
43
49
50
57
72
80
85
$6
96
900
1. "' As'


4.
46


84





-mo



(**


974
79 14
84
88
89
98
1014
22
28
29
34
41
44
56
59
76
84
92
1101
3
7
15
18
25
27
31
50
53"
75,
80

f 91
92,
91.


4#

46
--


-l


1267
69
73
74
76
87
89
90
96
99
1301
3
5
6
11
22
25
29
30
37
38 -
39
43
46
'47;
52
.55


88
89
9T
1401,


41


. INS.


446













44









- a..,,=


1491
97
1501
6
7
9
12
17
22
26
30
37
40
52
53
56
60
61
62
64
78
81
94
95

99
1601
4,

5


71
19'~
i4i^


PREMS. INS.


84
46


4.
* +7, +,1"


PREMS.


1714
22
27
28
31
33
34
35
40
41
56
60
65
68
69
79
94
95
98
1800
7
8
.10

251
29:1:,;
29




-44
49
51 .1


.4
76
I







*^


;,*; i,^


iNS


PE,.


1932
40
49
57
60
66
67
71
74

76
79
89
97
2009
19
29
32

41
61





83
VO'
65



7^


46




is.
84
46





84
46


NS. FEMS. NS. PREMS.iNS. PREMS. NS. ]

2202 4 2412 46 2675 46 2898
9 19 80 2904
15 27 87 10
17 40 94 18
19 43 97 26
28 46 -2702 32
32 49 9 37
34 59 10 -- 39
35 1. 61 -. 15 44
38 4# 62 17 100# 47
39 @4 63 23 4# 49
52 4# 67 25 52
57 68 .27 55
63 1g# 96 29 56
65 4# 9 32 57
68 _2501 -34 s 58
69 3 37 4# 69
71 13 -- 45 70
72 14 48 -- 75
86 15 52 -, 76
88 18 -- 53 77
99 21 54 84
2305 30 61 86
8 33 68 89
9 --. 37 79 90
16 47 85 98
17 48 86 -j 99
18 49 87 -3007
22 61 90 9
82 63 -2802 14
85 72 6 18
-48 78 14 28
44 -74 19 *fG* 24
48 75 21 4 25
51 ::+: +80 : :.
'95 2 34
-32 Io ..38
7 ." 43

-1i^ 4--
i21 46, 47
68- 491&


PREMS. IJS. PRE]


3105
6
8
14
15
18
19
30
33
36
40
50
53
58
70
83
91
93
94
97



204









so
35
8
8
10
16
24
ao
34



'57
39

44
49



71
39


aS.

4#



4s
46


820


41


44


, -.


NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.

3341 46 3539 46 3745 4f
42 40 60 -
44 824 46 65 -
45 46 48 67 -
50 51 69 -
52 160 61 71 -
54 32 71 74 -
60 4i 73 16 79 -
61 78 46 84 -
63 89 97 -
66 91 300
73 84 93 3 -
75 46 95 16 -
80 3607 19 9i
87 10 25 41
92 12 26 -
93 17 27 -
96 18 28 --
98 19 tI 29
3404 21 i4 40 -
5 28 46 41 -
13 29 42
14 33 43
23 35 44
30 4 38 49 -
31 41 50
39 42 51
40 43 56
41 44 5
46 46 0 -
51 49 6 f
54 52 68 "
59 55 84


79 o -
64 -- 9- --
81 -- 0 1 -
78 -- 74 17 .,


79 86 -
'4 + -

96, -
9500 1 -3706 '| 11 t .
9w ^ 11*'^ ~ ^ iiiJ i"- ^ P ;.;


".F

















'i






i'


PERMS. i
46




46














44








46


NS.

2
6
10
13
14
17
18
20
24
25
.28
35
40
41
54
56
61
64
66
67
71
75
86
90
91
92
95
98
M04
5
6
7
9
12
13
14
19
-SI
-34
43


I;


I


!


!t


I























SIMPeg$Uk
.completapm*a ent eoganiadoB.. -
IN 'OQoic nada, Abs"outamonte nada
i o'*t se tide a feeiidadce "^ ,-d.o doo.
,I alguma panacea, jA estaria, rieo muito
'y Kgas A Dense aoo auxilio da Junta,
S y ieone; .
V- temposs em que o velho Hypoorates
e346iu smhorism todos eram obrigados
S bomimun car sos souans semelhantes as ob-
sv esvacgaeroa dos casos .pathologicos que
Sooorriad erom as indicagos exacta -dos
:ueodicamentos empregados,, e -resultados
Sbtidos.
- Pois fagam de conta que estamos na-
queles tempos; quo a medicine, ainda em
seon boero, solta aponas s primeiros vagi-
Sdos, e que eu, na minha qualidade do ci-
* dadlo, venho communicar aos compatrio-
Stas, os resultados do estudos bebidos no
Sgrande livro da observalo e da experien-
cia. r .., __
J_ -- -J --A: .L i rln-- --


Ito i tirhaoo, dai~erta Oft"4 ''" tla-
mibeokoson viando sentidas TdBhsa *
ilia boella, A-'Mareia mimosa; o Oa a Jod'ia
peronra r ', -
A vidh, do hit e elporh.entrav a inrs
ma?
iVejaros: -
O crefe de familiar Acorda tarde, eporp-e
passou a metlde da noite nosdjardiAe do
thaeatro d- Saut'Anna, do Reoroio, oW 5
jogar'O vbltaote. -
A, mulher, que aeordounaum poueo mAs
codo, despertada pelo choroo etraveisuras
dus crianeas, principia a reOerimiaal-o:;
Oh homroom I Voc6 ainda dorme ?
Deixe-mo, senhora.
A quo horas- protendo ir pars a re-
partiggo ?
Que horas ago?
Quasi nove horas !
-Oh diabo.
Levanta-s o a sujeito, e comega a vestir-
so As pressas.


Uom-rn enga, portnto, aos Srs lorres A consorto continuando:
Homem, Saboia, irmaios Silvas o tantos ou- Agora 6 quo torn proesa. Se no
troe, que brilham quaes astros do primei- viosse sempre tao tarde paras eCasa...
ra grandesa, ne firmamento medico flumi- Come9amos do novo?
nense, vou ompunhar a palavra, como pit- Comegamos, sim. Nbo sei o que pa-
torescanjonte disse uma vez, no seio dai roce um home casado recolher-se todas
representa9?o national, umn deputado rhe- as noites...
torico. Estivo jogando em easa do conse-
As molestias do coragco temn por causa lheiro...
unica o meio em que vivemos. 0- jogo 6 a caps das bandalheiras.
O Rio do Janeiro ja nbo 6 aquella cida- Quem foi que tirou a minha gravays-
do calma, tranquilla e socegada, onde se ta, que pz hontom aqui ?
fazia o chylo A port das boticas, e dor- I EU sei la! I A' mirm voce nbo me em-
mia-se ao toque do Aragilo. baga.
'A transformacgo por que temos passado1 Onde se meteria o diabo da grava-
6 tal quo, seo milagre do Lizaro se ope- ta ?
rasso em urn dos nossos av6s, elle per- 0 jogo! 0 jogo! Voce pensa quo
guntar-nos-ia admirado : eu sou tola.
Onde estoa ? Quo Babel 6 esta ? A minha gravata!
Os habitos da antiga vida fluminense 0 dialogo continue sempre- in crescendo
predispunham o espirito do individuo A pa- como a symphonia do Guilherme Tell, e
chorra. terminal por violent scena de ciumes.
0 chefe de familiar acordava cedo. 0 chefe de familiar, que ja tern o san-
Lia o journal do dia, um journal pequeni-! gue a ferver, abre os jornaes do dia para
no, innocent, em que os ministros ainda ler o quo houve de novo.
nao eram chamados ladroas -e em cujas Em todos encontra uma estirada cor-
columnas elle tinha certeza de nio encon- respondencia em que malvado anonymo
-trar urna verrina contra si ou pAssoa deo autopsia-lhe a vida publicsa e privada, tal
suna familiar. qual se fazia outr'ora corn um Phara6, de-
Almo9ava corn boa disposi.ano de ani. pois de embalsamado.
To. Entrega-se naturalmento eAs expanses
Ia para a loja, pars a repartigio, para do furor, que a situaggo exige.
o consultorio... pars o ganha pao, em- E n'este ostada vai pars a mesa do al-
fimr.n mogo.
.Qra, o ganha plo -n'aquelle tempo nao Ora, o almoco nbo 6 preparado pela ne-
era.tIo difficil, como o do hoje. gra velha, quo o vio pequenino, quo co-
O commercio consistia em comprar por nhece-lhe um per um todos os habitos,
cinco e vender por dez. 0 negociante que sabo, per exemplo, quo elle detests o
nao se emmaranhava no uipoal dos mais louro, a pimenta, quo ficaria de mAo hu-
corxplicados problamas do cambios, nem mor so encontrasse nos bifes um dente
sentia a necessidade de armazenar no ce- d'alho; mais aim por urna criada, perten-
rebro, como exige o Sr. Ramalho Ortiglo, center ao bando dos famulos, que infeliz-
urma infinidade de connhecimentos variados monte possuimos hojo; gene serm lei,
para nao arriscar os capitals em mis ope- sem patria, serm crengas, quo muda de
ra90es de praca. casa corn o desapego do verdadeiros be-
0 expediente das repartigoes publicas duinos.
era insignificantissimo. Os chefes traba No p6d mastigar a comida; a came 6
lhavam pouco, os empregados subalternos dura, as batatas ostIo cruas, e encontra
ajudavarn os chefoes. numa pedra logo no primeiro bocado de ar-
Em summa: o consultorio do medico, a oz quo oleva A bocca..
banca do advogado, o cartorio do escrivio, A malher deped a crida.
a officina do industrial, o a'elier do artist E 14 vai o chefe de familiar pars a reo-
eram theatres d'esse barn star e conforto, partigio, brigade corn a esposa, descow-
que sio a partilha do trabalho sem lutas posto polos jornaes, sem almo9o, o talvez
violentas. sem jantar!
Ao voltar para o lar, As 2 haras, o Em caminho, nbo Ia amigo e conhecido
chefe de familiar encontrava a dita reu- que nao lhe p6rgunto:
nida. Que diabo do historic 6 aquella quo
A mulher nio sahia du easa. 0 ar- vem hoje nis jornaes contra ti ?! V
marinho, o gabinote do dentists, e a loja Chega a reparti9io vendendo azeite
de modas ainda nAo tinham sido elevados As canadis, -e oncontra o -ponto -jA


A altura de instituiaes fluminenses.
' Servia-so o jantar As tires horas, urnm
jantir appetitoso, feito pela negra velha,


I FOLHETIE



O0FILHODE ANTONY


fin


POR


encerrado.
Sahe furioso, ferido na paciencia e na
algibeira, corn o desconto quo acaba de
nada do demoras, porquo vim sei umaa li-
cenga regular.
Aiuanhti fixaremos a hora da par-

-Mas agora me lembro, ella precise
ser tratada, e so deixar o sen medico ?
Olivier esperava a observago, sorrio di-
zendo :
Meu care coronel, se aconselhei Ni-


ec A nossa doente, .foi porque dentro do
ALXLIS BOUVlER quiuze dias devo pars l A partir, e se the
pego quo a leve por uns dez dias pata
S Strasburgo 6 porque me acharqi cm Nice
SA suan chega(la, e om Strasburgo a recom-
PRIMIEIRA PAIkTE mendarei durante a sua curta estada a uma
dos meus amixos professor da faculdade
U(JnflhTU~irnM~Tit1ITTlA hAT 'PAI de inedicina xsa llU idade.
Ilfl.uU ll i Ufl& ALt Ah o senior pesa em tudo.. Va-
MOes, doctor, um copo mais. Vernet, vai
dizer ao Jolo, que nos vA buseara dispen-
sa unia garrafa do Chambertn, de 1811,
P QQQ nectar ortAm unto % os do
*gamafa. Aque*, idioft&iai dizer quo o
_-- vinho vai-i* estragr e que nlo 4eve ha-
ver press m bobell-o. Vamos julgal-o, be-
(Coantinnu sao do n. 244) bendo ao restabelolecimento da minha pobre
Adelia.
S i CAPITULO IV Ohussard asbio a corner e voltoq Muasi
immodiatamente, precedenodo a J&0 que
morprezas do caromel .d'kervey nio the quiz cofiar a venerav rafa.
S Joao trazia-a com w 4tsaelijaia ; ernmeo
N- l so demoram- lA miito too- V 6 porothr raa g f.paasva A


rassarao aiguns mas em)omsig, o tempo fst-
ficieonte paraivisitarem a cidade,o'imado-
res....h osrlh .' "
h- A bern, mostr6-thel a cathedral;
a s- el e vVo-as urn %lsaI


VW0U,0:., a- '1o0io ar e -A anrajrAM ar
eaB neb-98 a tande, comrvisivel mao


Na dia ,agthi-te
Asgorp a p rut o#-,: we ris Torros IHo-
men, Saiboi, ireos Silas, eoe outros:
o ^meudartiot3o atedelnalheri noilh e-
tea smeiointomente habilitados pars uita
).lo cardiea~
NIle. 6 tudo Muda,. -
Outetrora p'a ir. ao Engenho VeT8o'
Andarahy, on Botafo, 'Ara preOisO en-
cocommeudar corn atticedencia o bilhete


de omnibus.
Esperava;so cailma e paeificamente, na
estaooe do ago do Rocio, pela partida do
vehiculo.
Hoje, acostamados comno estamos a ter
0 bond As nossas ordens, ninguem esta
disposto a sperar. Quteromos condu-;
io do cinco em cinco minutes, rapi-
da e barata. 0 mais insignificant in-
zidente nas linhas ferro-carris urbanias 6
bastante pars fazer ferver-nos logo o san-
gue e descompor as companhias e o go-
verno.
Outr'ora o individuo escrevia urma carta
para Vassouras, e esperava quinze ou vin-
te dias pela resposta.
Hoie, se o telegrapho nao responded
no mesmno instant, grita, pragueja, e diz
logo : -isto s6 se ve ncste paiz !
Antigamente, a carts on o recado de
viva voz eram os unicos meios do que
a gente dispunha pars os casos imprevis-
tos.


sin eecco.
cope Iii) I


!auqatlm,,pade-

S||t eu UMno ee z coin voZ

Sabel que jurei ajdar-te na vingan.
ga contra ease Vital, o jAm'ais deixarei de
cumprir o moen juramento.
Bern, esta tudopassado, -disse Adol-
pho apertando am rio de Manoel, o dito
por ngo dito. Sejamos, como d'antes, ami-
0go, e todos nis partiiharemos da sort
boa ou miA;, que nos estt reservada.
Mase do teu dever dizer-nos o que
pretendes f aer dessa mosa.
Decide, Clandina, dise Adolpho
voltando-se pars a prostitute.
Claudina rio-se, e o sen riso tinha al-
guma cousa .de-singular e sinistro. -
Aquella mulher tfomentava em sua ims-
ginaego um supptieio terrivel pars aquelle
que nasdera das mesmas entranhas quo
ella.
Nada mais simples, quero quo ella
venha a tornar-se ura mulher igual a
mim; depois fario o quo quizreroa.
E fallando comsigo: .
Ah! desgracadoirmlo, tu me paga-
rAs; ajoelhar-te-has aos meus p6s, pedir-
me-has compaixao e eu serei... serei infle-
xivel, escarneccerei de ti.
S XIV


Pelos mesmos tempos em que Vital e
Elberto estavam presos, havia apparecido
ha villa um rapaz chamado Miguel.
A suna ida nio tinha outro fimn senio
urn passeio A essa villa, quo era uma das
mais florescentes daquelL epocha; porem
uno sabia elle que alli estava a mulher,
que dovia amar pars sempre.
Vio Vicentina, o desde entao nao
foi mais senior do sen cora9Ao; aquella
virgemrn das faces pallidas, fCl-o rear na
imginacei um mundo do ideas.
Partir na incorteza, era urn tormento ;
mas elle tinha medo de d ir em pessoa per-
guntar Aquella mulher se o amava, porque
da resposta della dependia a sua vida ou
morte.
Se Vicentina Ihe dissesse que nio o
amava, era capaz de fazer urma loucura
em sua present. Assim oelle, partio na
incerteza. Chegando ao Recife, declarou a
sua mai o que comegou a seutir desde o
dia em que vie Vicentina, o polio Ihe pars
ella ir em pesso a A villa cm e!le pars pe-
dir Vicentina em casamento.
A mni do Miguel era urna seahora de
quarenta a quarenta e< ia2o anioi; alta,
secca do corpo; o sou soenblante omelan-
eholico, sempre se mostra cntento para
soen filho, a quem amav.a extremamente.
Viuva ha dez anno;, dedicav.i toilos os
seus dias A cuidar no future do sou filho.
Meu filho, -respondea D. Januaria,
as primeiras sensaqoea amorosas, que
sentem as possoas da tu t iade, parocem
inextinguiveis; passadow alguns dias des-
apparecerm; queries ver sas 6 -certo o quo te
digo, experiment.
Minha mi, A verdado, quo as pai-
xoes dos jovens pareoem ser phantasias ;
porem o que eu sint3 no 6 phautasias
nio 6 passa-tempo, porque, norn siquer
fallei urnaunica vez corn Vicentina, cnjo
nome sei, por ouvir dizer; o qute en sinto
6 um amor verdadeiro.
A velha rio-se e dissent
Continue.
Ri-ae? Pois bemrn ouga me: so Vicen-
tins disser-lhe quo nao me arma, eu suici-
dar-me-hei.
M Slo essas as palavras de todas as
possesoas, que tmrn amores passagoiros.
Pois bemn, minha mai, na'o vai? Eu
irei s6, fallarei a Vicentina e Dius sabe o
que me acontecerA. Das palavras d'ella
depnde a minha vida ou a minha morth.
A pobre mui nio pode deixar de sentir
um certo consternamento ouvindo seu filho
fdlar peor aquella formal o disse-lhe:


Hoje 6 o telephone.
Vive-se corn a bocca no tubo de dia e
de noite a transmittir boas e mAs noticias.
Quantos choques I Quantas pulsagoes vio-
lentas do coragao no curto espago de vinte
e quatro horas!
Dlin, Dlin, Dlin!
Sen Chico ?
Quern falla ?
Sonu en.
Eu, quern ?
0 Joe6 Ribeiro.
Ah 1 0 que 6?
Diga A D. Aurelia Silva que o ma-
rido acaba, agora mesno, de ter nm ata-
que na rua Direita.
Ou oentlo :
Joaquininha?
Quem fall?
0 Cazuza, ten marido.
0 que queres?
Tiramos a sorte grande.
As loterias, por seu turno, tambem con-
tribuem para as lesses cardiacas.
Os sonhadores das grandes fortunes sern
trabalho tern hoje campo muito mais
vasto que os do outr'ora. Nio 6 mais a
sorte de 20:000# que podia dar ao indi-
viduo -a area mediocridade, de que
fall o poeta, mas a de mil, que acena-
ihe corn a perspective do luxo e dos gran-
des gozos.
Finalmrnente, estudo os leitores urena por
urnia todas as rnanifesta90os da nossa actual
actividade, e vergo que o diabo 6 mnesmo
feio, cno o pintam.
FRAN9A JUNIOR.


VAUftEBADES

As seenas de sangue
POR MELCmISEDECH DE J. A. LIMA
XIII
(Continuacfo)
0 quo vA fazer ?
Ora ainda perguntarn ? Vou fazor-
lhe a maior desgra9a que pode-lhe aconte-
cer. Domingo, Vicentina dosapparecera, e
-Oh! como o coroner so sentia feiz, e corn
quo alegria disse a Jo?,:
Estupido! estA esplendido, melhor
aiada do que o do anno passado. Que tal,
doctor? qua3 bell remrnedio para os sens
doentes.
Para aquelles quo soffrem de saude
de mais. Agora, coronel, faz-so tarde e
precisa ir repousar, ou you ver a minha
doente.
Muito bern, doctor. Vernet vai acorn-
panhal-o e depois trazor-me noticias.
Pois sirn.
Alguns minutes dop6is o doutor*estava
A cabeceira de Adelia.
Mane. d'Hervey repouaava profunda-
monte.
0 doutor examinon-a durante alguns
minutes; a sua roapiracalo era brauda. Pe-
ando-ihe dovagar na rmao, que cahia 'jara
ira do leito, tomou-lho o pulso e achou-o
regular; a pby4ouomia estava trauquilla
n:t o e t sih-oA felis fai tnu-
e^ sqizecer por algutnas horas. Issq va.
lii Isaia do que 'todoa os remnedios 40 mun-

i doctor iiiformiou-so da cri.da-.ob o
qnsd so tinba; passado dumante a Qas uneen.
cia,, tranquillo arespeito dootado da saa
auu poltroa ptws 'to
d A^ osteuideudo-.s. lMitCOUaO


res


YeS 0 Me n B or rpipA l I nAmaior.
Agora ira ^etimr~igoak nib6Mim
0hI m auihg isso nuo 6 t(empao lbs-
taite. Deita passar polo menos um.anno.
Urn anno!.. Para qu ni'o disso-
me essas palavra's ha'nmais tempo ? Eu
nao teria esperado quatro mozos, quo tmrn
silo para mial tio longos coamne seculos.
Este& quatro mozes hoje, mais quo nunca,
maream para mira datas do martyrios;
porquo eu. soffri, soffri muito...
Ji nao me amas, u7o 6 assim menou
filho? dedicasto todo o teu amor a ossa
moca do quern ma fallas...
Minha moe I Primeiro eun amo a se-
nhora, porque foi quern me guiou no ca-
minho tortuoso da oxistencia humana, por
que minha mlti'edueou-ne, corn todo cari-
nho, porque emfim foi quern preparou-me,
corno home de bern, para entrar na so
ciedade, semr ter do que curvar a front;
e portanto eu seria u'n ingrato so nao
a amassed mais quo tudo. Se eu nilo a
amasseo minha mi, nao teria esperado tan-


to tempo; eu serei infeliz...
Meu filho I -exclamou D. Januaria
abragando Miguel.
Para mostrar-lhe quo a pessoa quo
no mundo maisamo 6 a se-nhora, nao irei;
quero sacrificar o men future, tudo, para...
Meu filho -exclanmou D. Januaria
abragando-o outra vez. Bern, meu filho
aprompta-to quando quizeres; partiremns.
Tudo estA prompto; bern sabia que a
senhora nio me deixaria enlouquecer.
No outro dia os dous partiramrn em bons
cavallos e no finm de urn dia e meio de
viagem chegaram a villa aonde morava a
DWa de Miguel.
No dia antecedente ao quo a tia Joa-
quina devia doixar a port aberta para dar
passagom a Adolpho, D. Januaria dirigia-
se par a casa de D. Branca.
Ahi conversaram as duas senhoras por
muito tempo em um gabinete. Quando D.
Januaria appareceu estava pallida e diri
gia-se para casa apressadamente.
Miguel esperava na sala.
Meu Deus! exclamou elle levando
as mios ao cora9eo, -niaio me traz boa no-
ticia ?
Ouve me filho.
Que resposta teve? Diga-me, quero
sabel-o, por mais terrivel quo seja.
Vicentina esti de casameuto contra-


tado.
Apenas D. Januaria acabara


de pronun-'


ciar estas palavras, Miguel tirou umna
pistol d'algibeira, ap.,iou-a ao ouvido e'
disso :
Minha mui, eu disse-lhe que as pala-
vras do Vicontina decidiriam da miania...
Nao concluio a phrase, tamnbem nenhuma
detonacIo so ouvio; o que aconteceria,
pois ?
D. Januaria emquanto o filho dirigia-lho
aquellas palavras de despodida, atirou-se
sobro clle o arrebatou-lie a pistol da
Iiiao.
Meu filho I o quo ias fazer?
la cumprir o meujuramento.
Bern sabes quanto para mim, 6 sagra-
do urn juramento,
Mas tambem nao disseste que antes
de Vicentina amavas a mitn! Pois soe e
verdade o que me dissesto, eu pe9o-te,
que vivas'por amor de mim.
E' verdade ; eu nao dovo morrer.
ViverAs para mim, disse a nobre mai
abragando-o.
Ah men Dens o meu coragio esti
despedanado. Feliz o home que vai des-
posal-a... Quern 6 elle?
Um tal Vital.
-- D-me essa pistola, minha mai do-
me.
Para que men filho? nAo dissses-
tes...
Euno mnorrerei ; por6mr no verei ao
menos ella casada, vou matar-lhe o noivo.
Meu filho, disse D. Januaria fallando-
Ihe pela primeira vez corn voz austera,-
so queres peortencer A sociedade dos ho-


S Ainda nuna vez, minha senhora, pe-
90-lhe que nio peres a esperan9a.
-- As snas consolagoes sio de unm ami-
go... Mias quoen me conhece, quern me
estima, doevia preferir ver-me minorta.
Mas so oeu prornetti auxilial-a, se jul-
gasse necessario... DeLxe-me fazor o que
entender.
Depois, sorrindo, accrescentou:
Matar as creatures 6 o nosso officio.
Entregue sos seus sombrios pensamentos,
Mine. d'Hervey langou sobre elle urn olhar
ardente e perguntou :

Mas nio tem em mente odiosos ma-
nejos, salvar-me por um novo crime?
Oh! Mine. d'Hervey! Em virtude
do sen estado, dosesulpo-lhb semelhante
lembranga a meu respeito... mas 6 hor-
rivel!
Desculpe-me, doutor. Ah! sou tio
desgragada !...i
E rompendo em pranto, sem quo elle a
pudesse consolar:


Seo muito miseravel! Um home
honrado que me dea o soen nome, que me
conflou a sua honra! Fazer-me uma mu-
lher indigna e ser m i! Oh! 6 horrivel!
e tenho luctado tantoI Por quo nao me
matou eUe, meu Daus!

Tenlia eoragemrn, minha senhora.
Vamos enauga i as Itgrimas, ntd chore
mais> ou9m e... verA que se tern
ainda algums dissabors a pasar, o future
6 z# ee lp 3rcedpo do quo .0 vO. *
~A~d: pareclin Tan- esfu t o depo-
is, enxugando os olhos, 2 ando a mno
pf tea, arryaAd os cabelios,
a. *uiW 4 tw re mulher, dise mucdan-
do ^'d to -^ ; ; .'**l.. -:


"- Nio, miuha i' u in rie ; 40 pro.
motto-lhe, na mui-idar me: sk o
noiva do Vicentina, pr m fiurei u ...
Estais doudo?
-Ah miuha mai! alo me e I".
deveras ; eu qiero fi-wr aqui, pr- W qA a
Vicectina por toda a part ; quero sep11
Como a sua sombra segae o ste orpo...
Men ufilho, ella casa-se breve.
Pouco irmporta; eu amal--hei sem-
pro corn um amnor tio puro, como a am
ahna candida.
D. Januaria tomou a cabnei de anu fi-
lho entire as inalos, e comecou a beijar-Ihe
as faces, c omo quando elle era cruiana,
o ella sonhava para elle ain porvir risoho;
e quo agora conhecia quanto sere amor
materno a hIavia euganado.
XV
xv

A casa de D. Brauca esta nain conipleto
silencio. Todos ja dormem, except a tia
Joaquina, que fiol a sua promossa, espora
que soe meia-noite.
Meia-neite nlo pode tardar. Ella ji nio
tern paciencia p.ira esperar. 0 que pode
temer so todos na cosa.ja dormem ?...
Vai a port da sala, abre-a mnansaraente
e espera. Nao esperou muito, porque um
home corn o rosto occulto dirigio so pars
ella.
Tia Joaquina? disse o vulto em voz
muito baixa, na distancia ainda de uns dez
passes.
Ella inesina.
Tolos ahi j A dormeu ?
Todos; s6 eu velo.
B6a velha! en to recompensarei.
Entremos. Sabes aonde 6 que a velha
guard o dinheiro ?
Sei muito bern.
Varnos primeiro li, depois me co.-


duzirAis ao quarto das tuas areas.
O baudido acoinpanhava a tia Joaquina
para a sala do jantar quando disse de re-
pente :
Tia Joaquina, nao tens por ahi uma
vela?
Urna luz! Ave-Maria! podia per-
der-nos.
Vamos.
Os dous socios haviam chegados a sala
de jantar. D'esta passaram-ae a um pe-
queno quarto, cuja ports estava aberta.
Quae isso ? perguntou Adolpho;
aqui deixam tudo aberto atW o quarto on-
de teem o movel corn a fortnna ?
Sao mninhas obras, responded a tia
Joaquina triumphalmente. D. Branca bemn
cuidado tern em fechar tudo; mais en tam-
beta tive bastante cuidado de abrir esta e
a port que deu entrada, e finalmente a do
quarto em quo dormem as duas menoinas e
a criada.
E' aqui ?
0 que ?
0 movel onde esta o dinheiro? e
Adolpho tocou corn as mios em um move
de madeira.
E' possivel quo essa vinva, guard o sen
dinheiro em urn movel que anlo ofleroce re-
sistencia ? e acendendo um phospboro con-
tinuou :
Tia Joaquina segura aqui, parma ver
o buraco da fechadura. Tirou da cinta
uma faca de pouts aguda, iatrodusio-a
no buraco da fechadura, e, fazendo una
movimento brusco, abrio a gaveta.
a Toma outro phosphoro, tia Joaquina:
quero apossar-me de todo o dinheiro que
houver aqui.
x Mizeria, resmungou o bandido, nio
vejo mais que urnas notas de papel-moeda.
Nao guardara o dinheiro em outra part ?
Nao, tenho certeza de quo tudo quo
possue em dinheiro guard na gaveta d'es-
te movel.
NIo ha outra gaveta ?
NAo, p6de ver, s6 ha eata, que sca-
ba de abrir.



-N...No repita isso, minha sehora !-9
o desgragado a tivesse matao', teria de
pagar esse crime no cadafalso.
Oh! men Dens, disse Adelia, estre-
mecendo.
-Se elle estivesso livre, a uaica cou-
sa quo a senhora podia faser era fgir
cornom elle, levando sua filha, indo para
long da Franca, viver juntos, com urn
outro nome, e educar seun filhos.
Que estA dizendo ? di sse immediata-
monte Adelia, olhando pars o doctor. E'
ease o future de quo me failava?
Pars quoe o pudesemos readisr, era
precise que Antony estivesam e livrc.
0 que me quer entlo dizer?
Quero dizer quo 6 precise peisar
em livrar Antony.


Adelia tornou-se pensativa, reflectia. 0
doctor procurava ler-lhe no rosto o qus
ella pensava, qaeria julgal-a inteirameut
antes de fallar-he do que havia oombias-
do comn o coroner d'Hervey. Do repeat,
como tornando umas decislo, Adelia lvam-
tou a cabega, e, corada, c)m aa vo nerv-
sa, disse:


-Doutor, -is a erd a dl. Eu ftqa
do Antony, amava- oa, tia = modd'dl,
medo do sen amor, porqude tiabs We& dr
n=o powder reaistir-he. Par swahm* d
mina armi, p ati parai remrie a -m
uasido em asb=agom&
do da inih partide, segmauM,
me 4- ponso de Etteahela, ad- 4 F
do rAqbtl, i amte..
4 udep o sane do mil (As a sm-
tudo depots) tosmo os numee pt 14t-
ni"eis do hotel, ahg e aM md-
s e carmagem. Quawkdw d t
pude continuara aSkvis e tffdo 4

!rw~ m~f *Wt w'"fl MMB i n"1!^ a
Volta'''"^ ddio 09 *06 6' 1 11'1', ll:..l*~;;l::.l;l';'^ 1::^ 1*


Ido duas -vezes o Sr. Dehlunay, Adelin
chamava em voz baixa para nao acordar a
criada :
Doutor I
Esto levantou-se immediataimente e cor-
reu pars junto da enferma, perguntando
Ihe, inquioto:
Que toern, minha senhora ? que tern ?
Nada, nio so e assuste, doctor, estou
muito bern, rmal sintoe ferimento.
O doutor tomou-lhe o pulso, interrogou.a
sobro o sou estado, e depois de ter fesha-
do as portas por dentro, voltou trnquillo a
sentar-so i cabeceira da cama. Adelia dis-
so entao:
Entao, doctor, vio-o ?
Vi-o, simn, minha senhora, mas nio
falie, escute-me, e, primeiro que tudo, sai-
ba isto: o dever da minha profissgo 6
guardar os segredos quo ella me faz co-
nhecor, mas nao ha necessidade disso. Sou
Aeuamigo, sen irmao, urn confessor, que
nUo pernta para saber, mam pars quoe o
quo a senhora lbhe disser Ihe sirva para a
Davar. / 1 Do
Bern sei, Sr. D9lauay, o aenhor 6
ap dos AWigoe da inha faumilia, o vejo
q1o n'fta owergancia me tern onsidera-I
4o come unma irl, Oh I juro-lhe, noI
son tulptI)Pt, Initeir 0.. r. iuot^Ui-quero
atipusu1-. pqrjuoe amava... Ma fat vic-
ae agora, ma$ s do qu.-eeo e tou per-
"< :4ije'-|al-BO, inha senhoa. t*-. l
9vitkeasoi,-"ter uma aena entrowista oem
Air,^|^ I "oii-ta~, a^.,eafc~i ei I6
|^^v ^ da "a; tu prmeB^ ^


I
: (


<
(
(
(
1


i


OW




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMSIFPK18_DKADRQ INGEST_TIME 2014-05-21T14:17:32Z PACKAGE AA00011611_14545
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES