Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14415


This item is only available as the following downloads:


Full Text













'" '*' "' ,
...5


memo dia.


9....


..,'"-- ', *''* '.' *' T4 "17 ."
Po ,,io mese adiant&4.........
Por nove dits idem ..
Por um anno idem. .
Cada numero avulso, de dias a nteriores.


0J.20


DA PRWEPfNCIA


13#500
20000
276M000
$200


~-' '2
--V.


Propri.babe be AJanoet ftueiroa be $aria & Jttillo


a -- ig inipeeeionadlo de sadie pela Junta Meldica Militar


AV1iU

. Aos Srs. assignan-

teo que tem suas as-

ir'gaaturas em atrazo

de abonamento, avi-

amos que, seated o dia

31 do corrente nao

forem ebonadas, ser-

Ihes-ha suspense a re-

messa no 1 de janei-

ro proximo.



TELEGRAMMAS


ssai~l A .. ::SA ~A 7s

(Especial para o Diario)


ROMA, 24 de dezembro.

Numna allocucaio., dirigida aom car-
deae.. Sanulidade o Papa disse que
ainda enltrevia a poMsibilidade de
sua sabida de Roma.

Agencia Havas, filial em Pernambuco'
2" de dezemnbro da 1884.


INSTRUCCIO POPULAR

PHOTOGRAPHIC
(Extrahida)



Historia da piotograplhia
CAPITULO II
DAG UERBE
Para pintar as telas do seu Diorama, Daguerre
servia-se constantemente Ja camnara escura ; ce as
imagens assim obtidas eram par ellas copiadas
para a t6la. Mas conhecia que o seu pined era
inhabil para reproduzir todas as partieularidades
e bellezas, que a camara escura Ihe dava, e par
isso exclamava muitas vezes :
Nao poder eu fixar estas explendidas vistas
que o sol deseuha ttravez da lente nau as poder
en conservar jA que nto as posso imittar perfeita-
mente !...
A camara escura (x', da sua maior simplici-
dade, 6 uma casa escura onde o sol s6 pode entrar
par urn estreito orificio, originando uma imagem
anvertida dos objects exteriores que estAo em
frente do orificio. Pelos aperfeipoamentos que
Ihe fizeram, adaptando ao orificio urna lente con-
vergente para coneucntrar os raios, e recebendo
estes sobre um espelho iuclinado, se chegou a con-
segair que a image se fosse tormar em uma fo-
lha de papel assente ,,obre uma mesa, nAo sendo
necessario mats do que seguir com o lapis as
contornos indicados par:a ter um perfeito du-
senho.
Em algumas camnaracu escuras eram a lente e o
esplho substitaidos pjr umn prisma de vidro cmn
angulo recto, s.nIdo um pouco convexa a face por
oude cntram )s raios de luz, que vao depois in-
cidir sabre a hvpothenusa plana e inclinada a 45
graos, para descerein sobre papel.
Nas cameras escar:.-. dste genero, esta o prisma
alojado n'um estojo metallic), devidcamente atar-
raxado a um ecirculo de metal, o qual f6rmna o teeto
de uma barraca, que faz as vezs de casa escura
corn a vantage de se poler assign cominmodamente
transportar para qualquer pito oande cessario
seja, par sr poder desinauchmar muito fail
mente.
Aquella idia tornou-su-lhe fixa; e, nao sa-
bendo '. ,i (v'" ..ii,,is diticuhldades poderia
apresentar umn tat tr.;ihr.tli, porqce poucas nooes
tinha da Physici ,; d* Chlimica, mas conhecendo
jiiA as experiences do professor Charles, e presen-
tindo que no seria itno';sivel tal dciscoobrta, dei-
tou-se ao tra.baliu coin c afinico c a tenacidade
propria do seu gei.io.
Para bemn eonhccer %. camera escura, tratou dc
obter de. Chevalier (oculista celebre, que havia en-
tio em Paris no Cues do Relogio) todos osiionhe-
cimentos que entendia necessarios para o cousegui-
mento damrealisacao da iddaque se Ihe assenhorea'a
do cerebro.
E por este motivo era frequentador assiduo da-
quealls easa, ao tempo tambern frequentada par
muitos amadores e sabios que, coma Daguerre,
proeuravam a, solnuao deste problema.
tContinua).

(*) Veja-se a Opticct (vol. LIV da Bibliotheca
do Pove e das Escolas).


PARTE OFFICIAL

Q-Gverno da Provdncla
.5Ze mxinTE DO DIA 16 DE DEZFmRO DE 1881

0 -reuidente da provincial, iittcni'mndi, ao que
tuquere Kai-ervina Francisce, Cardo'o, professora
".. .... :- i"ira mnits da cidado do Cabo, resolve,
o daautorisacao coneedida pula lei n. 1,807
S*," '.aTe ano, prorigar, pur tres unazes corn as
V imeanw ce &i competirem na forna d;L lei
b G aarnamente concedida.
0 + teda provincia, attendendo so qie.
cs do corpo de poliema, Sebasti'io
-'.*' j' .j Florp o I-'W&B) resolve conceder-lhe 30 dias de


oea ntos na f6rma da lei, afim de
~devendo entrar no goso da
rawode 20 dias.
procis, atxendendo ao quv
nio da Costa e Silva, gaard.L
Arsenal de (rmmr e tendo em
medico que exhibit, resolve, de
a iuformaglo do director do
por 3 mews a lhcenga
da. lei de igual tempo
ao petieionario


o gu trda d'ti 30: s.'-':io d, ralm,)x.'rifado d.) Arsen-il
de Guerra. Jo:io Maurico 'de Abreu, o qual alle-
gando e .t ,n.ir i la itloenre pede Ihe s-ja proro-
,gi:L por :J3 IIIZ-. a liciniinM de igu-il tempo que
Ihe foi cnne-,.l'!:n pira rratamnento de sun saddle,
emin virtude do pmrt-vi'i d'eit'i Presidieci.r de 19 de
s'-tembro ultimno.
A' Thesouraria de Fazenda.-Remetto a
V. S. a inclusa con'a, na importaneia de 267,520,
relative a consumno do gaz e a concerto na Enter-
mamna Militar no trim'stre de abril a junho do cor-
rente anna. a que se refercin as officios dessa Ins-
pectoria datados de 31 de outubro e 11 de novem-
bro ultiimo, sob us. 743 e 7(63, afim de que made
pagal-a, vista coma a mencionada conta acha-se
iniformada polo officio junto par c6pia, do enge-
nheiro encarregado interino das obras militares.
A' mesmtna. Remetto a V. S. @ incluso eira-
mnento em original organisado pelo engenheiro Vi-
cente Antonio do Espirito S-nto, e relative As
contas precisas na pqnte e na coberua dio edificio
onde funcciona a ;Alfandega, afirm de que se sirva
de enviar ao inspector da minesma Alfandega, fi.
cando assim satisfeito o pedido constant do officio
a que se referee o dessa Inspectoria de 25 de outu-
bro ultimno, sob n. 735.
Ao Thesouro Provincial.-Approvo a arre-
matacao feitt perante esse Tnesouro par Aurelio
dos Saittos Coi'nbra, Jeronyino Theotonio da Silva
Loureiro, J )to ( tiihi'r:ne % Sobrinho, Antonio
de Vasconceolos Florencio e Augusta Oetaviano de
Souza da cobrana do dizimo de gada cavallar e
mnuar a sa'ecr o I nas csmarcas de Born Conselho
e Aguas Bellas, par 1:7024000, o 2o nas comarcas
de Flores e Ingazeira par 1:4231000, o So no5mu-
nicipio de S. Beato pur 1:210U000, o 4o no muni-
cipio de Caruard por 411400'), e o 5o em Cimbres
e Alagii de Baixo por Sl81000), na comarca de
Garanhuns p)or 510;000 na de Brejo por 1:2005,
nos muuicipios de Bezerros e GravatA par 405l e
na comarca de B)m Jardim par 1054000. 0 que
declaro a Vine. pari as fins convcuientes e em ,so-
lucao ao snu exposto na sen officio de 11 do cor-
ronte, n. 291.
Ao commandant do corpo de policia.-De
conformidade corn o que me representou sea officio
n. 1,141 de 13 do corrente, autoriso Vine. a fazer
efflctiva a exclusAo do soldado do corpo do seu
commando Jodo Francisco Ferreira.
A* junta classificadora de escravos do mu-
nicipio de Barreiros.-Approvo par estar de ae-
cordo corn o aviso circular do Ministerio da Agri-
cultura, Comme-reio e Obras Pablicas, de 31 de
maio deste anne, a classificac.o, que par c6pia,
Vines. enviaram corn o officio da 9 do corrente,
determine que, findo o praso das reclamaq5es de
que trata a art. )34 do regulamento de 13 de no
vermbro de 1672, o agent fiscal, membro dessa
junta, promova o devido arbitramento dos valores
dos escravos lihbertados de conformidade coin a
disposifao cmi vigor.-Communicou-se ao juiz mu-
nicipal.
A' junta classificadeira do municipio de
Goyanna.-Para resolver sabre a approvnaao da
classificac'io de que Vines. enviaram copia corn o
officio de 10 do corrente, cumpre que informed se
n'esse municipio nao hia escravos nas condicoes
do aviso circular do Ministerio da Agricultura
Commercio e Obras Publicas de 31 de maio deste
anna, alludido em circular desta Presidencia de
26 de junho, isto 6, escravos casados corn lives e
que tiverem filkos lives menores de 8 annos, ou
de 21, na falta destes, vista que da dita classifi-
cacao apenas consta, uma escrava que tern 2 hlhos
lives, sem declaralo da idade.
Ao president e membros da mesa eleitoral
do 4o district de paz da parochia de Nossa Senho-
ra da Paz de Afogados (Boa-Viagem).-Devolvo a
Vines, as capias da acta da installagao dessa mesa
e da list dos eleitores que compareceram a elei-
cIo do 10 do corrente, afim de serem conferidas e
concertadas par tabelliao public, coma determine
o art. 151 do regulamento que baixou cam o de-
crete n. 8213 de 13 de agosto de 1881.
Ao president e mats membros da mesa elei-
toral da parochia de Nossa Senhora da Conceicao
de Pajei de Flores.-Cumpre que Vines. remettam
a Secretaria dessa Presidencia duas copias da list
dos i.leitores que compareceramn a eleiido do 1o do
corrente, a qual deveri vir conferida e conecertada
por tabelliao public, coma determine o art. 151 do
regulamento que-baixou coamn o decreto n. 8213 de
13 de agosto de 1881,
Ao president e mais membros da mesa elei-
toral da 3a seccao da parochial de Santo Antonio
do Recife.-Afim de serein conferidas e concerta-
das par tabelliao public, coma determina o art.
151 do regulamento que baixou corn o deereto n.
8213 de 13 de agosto de 1881, devolve a Vines. as
cop-as da acta da installacrIo dessa seccAao e da
list dos eleitores que compareceram a eleicrio do
10 do corrente.
Ao preside1ite e ranis membros da mesa elei
toral da p):rochia do Rio Pormoso.-Cumpre quo
Vines. mrnettain a Secretaria desta Presidencia a
copia da ;ista dt installacio dessa sec-ao devida-
mente c,,uferida e concertula par triballirlo public.)
como determine o art. 151 do regulamrnto que
baixou corn o Lecreto n. 8213 de 13 de agosto do'
1881.
Portarias:
Cumpre que a Carnara MunicipAl de Villa-
Bclla me traisinitta eoin urweneia uma copia d)


Itrmmo da arrrm nta.o de impastos de que trata em
sea ufficio de 13 de outubro ul;imo, hoje recebido.
0 Sr. agent da oainpanhia Brasileira de
NaveganIo mind dar ptssagem ate a provinceiA
da Parahyba, par conta do mfinisterio da Jastica,
no primeiro vapur quae para alli segue aos crimi-
nosos daquella provincia, Antonio Bernardo Ca,
valeante, Jose Felippe de Farias, Manoel Joaquim
de Brito e Manoel Joaquim da Silva, conheeido par
Manoel Caboclo. as pragas de policia que as tern
dt conduzir Joao Baptirta de Mello e Joao Nunes
Pereira e assim coma ao ajudante do carcereiro
da eadeia da capital da mesma provincial, Alfredo
Arthur dc Almeida e Albuquerque, que deve ter
passage a r.
r. gerente da Companhia Pernambueana
made dar passage A pr6a, at6 a Parahyba, paor
conta das gratuitas a qu o agoverno tern direito, a
Jos6 Joaquim da Silva, menor de 7 annos, filho do
preso Manoel Joaquim da Silva.
EXPEDLENTE DO SECRETARIO
Officios:
Ao Dr. chefe de policia.-O Exm. Sr. presi
dete da provincia, manda declarar a V. S. qu,
providenciou-se convenientemente sabre o assump
to de seu officio de hoje diatadi, sob n. 1299.
Ao inspector do Thesouro Provincial.-C
Exin. Sr. prnsideute da provincia man-ia cominu
Snicar a V. S.. para as devidos effeitos, que hoji
lavrou o seguinte despacho, na, petiqlo do tneuente
coronal Francisco Pereira de Carvalho, sabre
qual esse Thesour) infornou em officio de 15 dt.i
1novembro ultimo, sob n. 267. a Indef-rndo, eir
vi.ta do disposto no art. 4, n. 2, das instruc3ees d
13 de setembro deste anno. o
Ao commandant do corpo de policia.-D
ordem le S. Exc. p Sr. president da province,
comnmuuico a V. S. para os devidos effcitos qu,< en
requerimento de Franeisea Maria da Conceicao,
qua allude a informacio desse commando do to d
corrente, n. 1834, foi hoje proferido a despacho se
Sgninte : i Dirija-se ao Sr. commandante do corp
a de policia, afim de receber a'-importancia qne Ih
! compete.
e .Ao enearregado da estaeao tolegraphica1 na
Scional desta cidade. Do ordem de4 S. Ete. o Sr
Spresideate d a roviocia, euouo o reeebiments d
Soficio doe hontem, no qual V. S. eommaniea que n
dia atcente foi inaugurad&a a iaha tlegraphic
da prwincia do Pimuhy a Vfatwaslk amastindo 1
- If. o Imnperador, as t-2-b t da ort*, as ez
Speriencias de commaui *reda eant as eac
e lt:


pitaies daquellai provincias com as cidades primi- press da eadeia dessa comarc.a, qu(e hoje dirigio-
tivis 1o .iJo (GrIanI. ,-o Stil, Jaguar.Io e Urn.- se ao Dr. chefede p',licia para ftzer recoinmenda-
guayana. eao A autoridadet policial a resp-ito da fiscalisa-
ErPEDiNxrL DO Di 17 DE DEZELM.nO DE 1S81 -Sio do inencionado forueinmicnrit,).
Acto : EXPEDIEN'I'E DO DIA 18 DL N-, V v n .:, l)r 1."h'1
-- 0 prejidente dai proviucia, de conformiJde" Actos :
corn a proposta do Dr. chelie de policia, em offie 0 ,
n. 1,293, do 15 do correute, resolve exonerar,a 0 presidente ,.i provicia, ;ttnlienho .1.,
pedido, a Manoel Alves do Naseimento do csrgt que requereu a pr )te~sora Amelia Maria da Con-
de 2.o supplente do subdelegado do 5.o district) ceiqao Ramos, e tendo em vista a informaaao n.
(S. Jos6 de Boa Esperanca) do tornmo da Escada. 359 de 15 de Novembro findo do Inspector Geral
-Communicou-se ao Dr. chefe de policia. da Instrucdo Publica, resolve remover a peticro- (
Officios : "nnaria da cadeira de ensino primario mixto da Pas- f
A' Thesouraria de l zenda.-Para as devi- sassuga para a de Campos Frios. f
dos fins communico a V. S. que, tendo ojuiz dein- Matatis nmutandis removendo de Canmps Frinos
dircito da comarca de Salgueiro, bacharel MigueI piar Passassunga Anna Emilia de Miranda Hen- s
Goncalves Limna, entrado no dia 1.o do corren riques citando a iiiformacao n. 318 de 10 de No- 0
no goza de ua licena de ous mezes, concedid vembro.- Communicou-se ao Dr. Inspector Geral
par esta Presidenicia, passou na mesma data da Instrucao Publica.
exercicio ao juiz municipal do term do mesmo 0 president da provincia attendendo ao que
name, bacharel Levino Lopes de Barros Silva. requeren o Continua do Consulado Provincial, Ju- a
A' mesma.-Communico a V. S. que o ecre-, [liao Lumack de Hollanda, Cavalcanti de Albuquer- r
vente da repartigao fiscal da estrada de ferro que, o tend em vista o attestado medico exhibido, t
Recife ao S. Francisco, Henrique Soares de Aze- e a informanao do reterido Consulado datado de 16 0
vedo, reassumio o exercicio do seu cargo no dia do corrente, sob n. 217, resolve conceder-lhe quatro d
11 do correiute. mezes de licena coarn vencimentos na f6rma da a
A' mesma.-Sirva-se V. S. de providenciar' lei, para tratar de sua sadde oadei lhe convier, a
para que me sejamn presents ate o fim de janeiro contar de 20 do corrente. d
proximo future as dados relatives a essa reparti- Officios : a
rao e As que lhe sito subordinadas, coin as quaes Ao gen tral cominmaudante das armas.-Em a
tern esta Presidencia de organisar o relatorio que aviso circular de 4 do corrente, recommend o p
ha de apresentar a Assemblea Legislativa Pro- Exm. Sr. ministry da guerra a observancia das q
vincial em marco do anna vindouro. disposicoes do aviso do 1I de junho de 1881, publi- d
A' mesma.-Transmitto a V. S. duas orders cado na ordemn do dia da reparticao de ajudante
do Thesouro Nacional, datadas de 17 de novem, general n. 1,883, de 21 de setembro ultimo, acer- I
bro findo e 3 do corrente, sob ns. 187 e 190 ca da formagro das juntas militares de inspeecao d
Ao president do conselho fiscal da Caixa de saiude, as quaes, coma alli se determine, dove- 2
Eccnomica e Monte de Soccorro.-Sirva-se V. S. rao compor-se pelo menos de tres membros, seudo x
de provid.tnciar para que me sejam presents at6 qua no caso de naoa ser isso absolutamente possi- g
o tim tdejaneiro proximo future as dados relatives vel, cimpre que de tal impassibilidade se fana I
a essa instituigao, caomn as quakes tern esta Presi- mengao no acto da remessa do term de inspec- o
dencia de organisar o relatorio qua ha de apre- 9ao. 0 que faco constar a V. Exe. para seu eo c
sentar a Assemblda Legislativa Provincial em ahecimento e devida execucao. z
margo do anna vindouro. Ao Dr. juiz de orphdos da capital.-Inteira-
Ao inspector do Thesouro Provincial.-Res- do do que expSe V. S. na informagio prestada em (
panda ao officio n. 187, de 2(; de setembro ultimo, 22 de novembro ultimo, acerca da petinao de Mar- h
deelarando a Vmc. qne, nao obstante a desigual- cionilla Euthalia da Cruz, declaro-lhe que con- d
dade que possa resultar da observancia de dispo- vem proceder-se nos terms da lei contra quem 11
si5es legaes diversas para casos identicos, embo- de direito for. e
ra referentes a funecionarios de reparti,5es diffe- Ao juiz de direito do 3.o district criminal. '1
rentes, aao cabe a esta Presidencia revogal-as. -Achando-se na secretariat desta Presidencia to- d
Paor isso e at6 quo o powder competent resolve dos as papeis que devem instruir o recurso de -
sabre o assumpto, deveri continual em vigor a graca do reoa Fortunato Gongalves da Luz, con-, t
disposicio do art. 97 do regulamento de 2 de julho demnado pelo jury desta capital, em 12 de julho q
de 1879, quanta sos empregados de quaesquer re- de 1881, a4 pena de 12 annos de prisao coarn traba-
psrtioeSes publicas, sem embargo entretanto da i lho, convm qaue V. S., na qualidade de juiz da
observancia do art. 28 do regulamento de 9 do condemnanao, preste a informanao de que trata o S
dito mez de setembro, enuja dtisposiao especial 6 aviso circular do Ministerio da Justiga, n. 287, de d
applicavel s6mente aos funccionarios da Secreta-. 28 de junho de 1865. f
ria da Presidencia, e, ainda que constitua ura ex- Ao inspector da Thesouraria de Fazenda.- I
cep.Ao is regras estabelecidas pelas demais dis- Communico a V. S. que n'esta data o promoter u
positoes vigentes, sabre casos analogos, deveri public do comarca do Born Conselho, bacharel s
prevalecer atW ulterior deliberagio do poder corn- Graciano Xavier Carneiro da Cunha entrou no it
petente. gozo da licenga de 2 mezes cam ordenado que ob- c
Ao engenheiro chefe da repartlato das Obras teve desta Presidencia em 12 do eorrcnte. p
Publicas.-Approvo aor amento que vai annexo Ao mesmo.-Communico a V. S. que o juiz o
ao officio de Vine., de 11 do corrente, sob n. 270, municipal e de orphaos do termo do Brejo, bacha-
pars execu9io de reparos da ponte da Passagem rel Joao Baptists Gitirana Costa, deixou em 12 do p
da Magdalena, na importancia de 4945500, e an- corrente o exercieio d'esse cargo, por ter termi- d
toriso-o, coma pede, a mandar fazel-os par admi- .uado em 13 o quatriennio de sua reconduccLo no d
aistraqao, para o que ardeno hoje ao inspector d "referidto lugar. (
Thesouro Provincial a entrega da dita quantia ao Ao mesmo.-De accord corn a informaTao r
thesoureiro da reparticAo a seu cargo. Commu- per V. S. prestada em officio de 11 deste mez, sob A
nicou-se ao Thesouro Provincial. n. 827, autoriso-o a mandar pagar as inclusas n
Ao collector geral do municipio de Cimbres. contas, na impottancia total de 6745500, e relati-
-A' vista do que expe Vinemc. em officio de 10 de vas A compra de reagentes para desinfeceio de d
novembro ultimo, e da imformaco prestada pelo naiyos e de ambulancias que foram remettidas
juiz de direito da comarca, em 29, design o dia pars diversas localidades. Communicou-se ao r
2 de janeiro proximo vindouro para a reunito da Dr. inspector da saude do porto.
junta classificadora de escravos n'esse municipio, Ao mesmo.-Mande V. S. pagar a inclusa
nos terms da circular d'esta Presidtncia, de 22 conts, na importancia de 1505720, proveniente do
de outubro.-Communicou- se ao juiz do direito. aluguel de uma carroga e do salario de um carro-
Ao director da Colonia Isabel. Declare a coiro etde um servente que estiveram em novem-
Vmce. que approve o coatrato de que trata em seu bro ultimo ao service do aterro do salgador desta
officio de 12 do corrente, relative ao mestre da of- cidade, devendo correr a despeza pela verba Soc- -
ficina de sapateiros, Pedro Antonio Barroso. corros Publicos, conforme solicitor o engenheirof
Ao presidtnte e membros da mesa elcitoral chefe da Repartilgo das Obras Publicas em officio
da parochia de Santa Anna de Leopoldina.-Cum- de 6 deste mez, sob n. 267. Communicou-se A, c
pre que Vines. remettam A Secretaria d'esta Pre- Repartigio das Obras Publicas.
sidencia a c6pia da assignatura dos eleitores que Ao mesmo.-Sirva-se V. S. de providenciar i
compareceram a eleiqio do 1.o do corrente, a qual pars que a Collectoria Geral do municipio de
deverA vir conferida e concertada par tabelliao Born Conselho remetta cornm urgencia A junta t
public, coma determine o art. 151 ido regulamen classificadora de escravos do de Aguas Bellas
to que baixou corn o deecreto n 8213 de 13 de uma copia da matricula dos escravos a este per-
agosto de 1881. tencentes. 1
Portaria : Ao inspector do Thesouro Provincial.-De
A' Camara Municipal do Recife.-Para corn- accordo cam a iaformauo constant do officiojde C
plemeato dos eselarecimeatos prestados em officio Vmc. datado de 17 do corrente, sob n. 286, anto-
n. 75 de 3 do corrente mez, recommeado A Camara riso-o a mandar pagar a quantia de 5745300 ao
Municipal do Recife quo me transmitta c6pia da major Jose Bonifacio dos Santos Mergulhio, pro-
acta relative A deliberai;ao de 29 de outubro ulti- veniente aa carta junta de execucao de sentence
mo, sobre que versa o recurso interposto pelo en- que o mesmo Mergulhao obteve contra a fazenda
genhenro Joao Joss Fernandas da Cunha. provincial, pelo damno causado em seu sitio na
A' Camara de Garauhuns.-Daclaro a Ca- estrada do Arraial, par occasion do alargamento
mara M1unicipal dc Garanlhmis que ficam approva da estrada de Parnameirim. Communicou-se ao
das as arrema-ata5s dos imupostos constantcs do juiz dos feitos da fazenda provincial. j
annexo ao seu officio, a que respond, de 3 de ou Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do
tubro ultimo. Recite ao Sao Francisco.-Fico mateirado, pelo of-
A' Companhia Pernarmbucana.--0 Sr. gereo- ficio de Vme., de hontem datado, sob n. 171), de
te da Companhia Pernambucana, faca traasporta- have resolvido o superiuntendente dessa estrada I
nar primeira opportunidade ao Rio Grande do Nort de terra inaugural hnj+o servico da nova esta
te, par conta do Ministerio da Guerra, crinta vo- cao de passageiros, em Cinco Pontas, sujeitando-se
lumes, corn 5,332 decimetros cubicos, contend di as condiiSes expressas no telegramma de Ministe-
versos artigos remettidos da corte At disposiciao da rio da Agricultura, Cummercio e Obras Publics, s
Presidencia d'aquella provincia. dc 5 do corrente, do qual Ihe deu seiencia em offi-
A' mesma.-0 Sr. gerente da Companhio cio de 9.


Pernambacana made dar passage a r6 at6 Ser- A'junta classificadora de escravos do muni-
gipe na primeira opportuuidade e por conta das cipio de Aguas Bellas.-Inteirado do quea Vinemc. in-
gratuitas a qua o governor tern direito a Jose Tra- frmou em officio de 4 do corrente, quanto a hai
ves de Menezes. verem, a esta decisao desta Presidencia em 25 de i
S A' mesma.-0 Sr. gereute da Companhia novembro, requisitado a remessa dos livros da
Pernambucana made dar passage a r 6at6 a matricula, que be acham na Collectoria Geral do
SParalhyba por conta d':s grataitas a que o gover- Bjun Conselho, e suspeadido os seus trabaihos ate
Sno tern direito no vapor que segue para os portig nue seja satisfeito a requisicao, declare 'be que
Sd) norte a 20 do eorrente ao Dr. Joaquim de Al essa junta deve proseguir em seas trabalhos, or-
btiluerque Burros Guimaraes e sua senhora, e .i ganisando a classificaiLo segundo as declaraqoes
Spro a a um criado do ;mesmo. que the foram apresentadas pelos interessados,ctmo
-- A' mesma.--0 Sr. gerente da Comnpanhia- decaira na circular de 22 de outubro, ainda que
Pernambucana made dar passage a r6 ate a ci tics trabalhos tenham par base a matricula, que
Sdade da Fortaleza par cants das gratuitas a que p)derra ser depots examinada.
r o governor tern direito no vapor que seguir para oi Nesta data dttermmino que o inspector da The
t p)rtos do norte A 20 do corrente a Manoel Ursina sourar;a de Fazenda providence sabre a remessa
SRodrigues de Azevedo. de uma copia de matricula a Vines. e aguardo
EXPEDIENTE DO SECRE TARIO que communictrao o resultada a esta Presidenucia.
Officios : A' jauta classificadora de eacravos do muni-
Ao director da Arsenal de Guerra. -De or- cipio de Taquaretinga.-Approvo, par estair de ae-
dem do Exm. Sr. president da prvincia, comn- cordo comn os aviaos do Ministerio da Agricultura,
* munico a V. S. para. os fins convenientes e em Cotnanercio e Obras Publicas de 19 de janeiro e
- resposta ao sea officio n. 1,347, de 15 do c,,rr:nt,, 31 de marco do anna passado, a clasaificaVAo de
que ficam expedidas am precisas ordenas pira quc Vine mcs. c-nviaram c6pia corna o officio de 10 do
) transport a seu destiuo dos vj:umes a que se re- correate, e determine que, finalo o prazo do art. 36
tfere o cit do official. do regulamento .Ie 13 de novembro d! 1872 t .nh L
A' directoria da sociedade Ave Lib rta4 Lugar per part d.), ag,.nt fiscal, memnro d'essa
- 0 Exm. Sr. president da provincia, nes'a data, jutan, o arbitramnento dis valores dos libertad-s,
L Jubmettc a consideraqnt do Exm. Sr. ministro da na farin a dis disposiqes arnm vigor, certo do qn; o
* agriculture, commercio e obras pablicas em s lu saitdo da 3 quota, qu- ter ilde acrescer A 7 al.n1
n 4ao ao officio de Vv. Exes., de 17 de nov. m ro ul do l testaute. da 6 e de 1575850, vista na hayer
e titno, o documento coanprobatorio das t ibert.ncs reviao dt 5 .-C.ammunicuu-se ao jmiz munrcipI.
concedidas sem ouus pelo commenrlador Francis- A junta classificadora de eseravos do muni-
o co Ribeiro Pinto Guimariins e da baixa dos scra- cipio de PANo i,'Alh.,.-Da classificagae aunex-a
at vos i'bertados. p1,r epia Qu officio de Vine. de 17 de mrarqo dste
o Ao engenheiro fiscal da estrada de ferro do aino, p tra applich.'.o da 5a quata* do fundo de
a Recife ao S. Francisco.-0 Exm. Sr. pTresidente eUmeoCipaqAaeouasta que foram prefeordos as esern
o dti provincia deu hoje o devid o destino ,io rlato- vos AIelia e Ambrosina, corn filhos de escravos
- rio e extraetos que acompanhiram o officio de iV. Jolu todos resideutes no engenih.) Pnmdoba e
o S., de 5 do corrente, ?ob n. 161 Felix, murador no engenho Caluanda, ambos naese
e Ao mesmb. -0 Exm. Sr. presidmnter da pro- municipio.
vincia manda accusar o recebimeato d.j officio de reodo side, por= m cases eseravoa preteridos e
-* 5, sob n. 165, em que V. S. communion haver o Ibwrta~lo, e inomminndo ojuiz de direit' aturi
. escrevente desas repartiqco Hearique Soares de do Acotnartt, seguu !o Ihe declara o eollector geral
o Azevedo reassumido o exerciemo de sea cargo mko qm umlo above arbitrameawco dus valoros e salforria
o dia 12 do corrente. dCo0owraymo, Ambrosina por tr w.esidu ja liberty -
a Ao promoter pubAho de Aguas-Bellas.-O do, du.luSe Felix, par estarne aWdus, recom-
. Exm. Sr. president da proviaieta madsa cotamni- a& ,A_ Ws. aeo me. e teo po e sobre as
-. me n.r a V. S. em reepoata ao meu sffieodo d6 t. de0A le nIfd a respeito.
6- outubro ultimo, corn m-yeao ao fo .".d. | .-sA j. a, a dascravos de mMMi-
.
ft.., ,+ssas^- ^.r.. ". ,. *.


eipio de Garanhumns.-Recommendo a Vine. quo
procedam a: nova elassific irao, par nao est;ir regu-
l.ir a que envi:ir;im par copia coin o otLci.) de 5 do
eorrn';te, n fl)) ,6 por que nao) const.l. JiIJl a e.)udi-
4.nr de 2 dos filhos da esIcr:iva Joaquimna. que n.io
p. i.'r.i oeCi:par corn l-s o) luga: IUeiIC a ell; i t'
d;tlo por ess3;i junta se fI'i.rn tami-nbmn escravos. ;i
vista do quo clarameute determinuu csta presideus-
tia na circular de 26 de junho ultimo em curnpri-
nento ao aviso do Mmnisterio da Agricultura Coin
nercio e Obras Publieas, de 31 do rnaio a.ntorior,
como prque segundo o ditor aviso iluvern tor a pre-
ferencia os escravos que tveram irnaior inumero de
ilhos lives, menores de8 annos, segundo se-ihesos
lue tiverem ern manor namero de escravos de 21, e
s6 o maiior peculio realisado determine a prelacao
im cada uimadessa classe.-Communicou-se ao juiz
municipal.
Ao president da mesa cleitoral do district)
de paz de Car-patfes.-C impre quo Vinmc. remetta
SSecretaria desta Presidencia devid-imente confe-
ida e corcertada pir tabelliAo public coma do-
ermina o art. 151 do regulaminto que baixa corn
o decreto n. 8213 de 13 de agosto do 1881, a copia
las assignaturas dos eleitores que compireeeram
Ssesao do 19 do corrente.
Ao president da mesa eleitoral do district
do paz de S. Louren"o de Tjjucupapo.-Devolvo
a Vmc. a copia da acta da installacao dessa scssao
firn de ser confarida e concertado por tabelliao
mublico coma determine o art. 151 do r 'gulamento
aue baixo coin o d'ecreto n. 8213 do 13 de agosto
Ie 1884.
- Ao juiz municipal e de orphaos do termo do
3rejo.-Devolvoa Vinmc. as relates em duplicate
los escravos libertados nesse termo par conta dai
2a quota do tfundo de emancipanao que veto anne-
:a ao sou oftficio d. 6 do corrente afirm de ser or-
:anisada outra dando conta mna columaa 12 o va-
or repetido dos cscravos libertados addicionados
s peculios segundo o aviso do Ministerio de Agii-
ultnra, Commercio e Obras Publica de 16 de de-
zembro de 1880.
Outrosim, devendo o saldo da dita quota
170.,958) accrescer A C(;',ha pouco destribuida, ,iU)
ha razao para se mnenciouar em column especial o
deficit qae alils nao existe de 414690, cumprindo-
he entretanto omittir o valor da indemnisacao do
scravo Raymundo, par defender da decislo do
tribunal da Relagao o recurso interposto, o que
ieverA ser referido na column das-ObservaqSes
-e portantoo saldo disponivel da 5a quota que
ern de ser menuionado na 14a column, attinge a
Luantia da 1:0155208.
EXPEDLENTE DO SECRETARIO
Aogeneral commandant das armas. --0 Exm.
Sr. president da provincia, tendo par despacho
ie hoje autorisado pelo Arsenal de Guprra s-itis-
acao dos dous pedidos annexes aos officios de V.
Exc. de hontem datado sob ns. 658 e 659, send
mu para o fornecimento de 48 vassouras de pias-
ava para limpeza do quartel'do 14 batalhao de
nfantaria e outro para carreta de 4 jatagans para
arabians a Comblain, o manda declarar a V. Exc.
para as fins convenientes e em resposta aos citados
Lfficios.
Ao juiz municipal de Cimbres.-S. Exe. oSr.
president da provincial declara a V. S. em officio
le 12 de novembro findo que par falta de idonei-
Jade deixou de ser nommado o cidadaoo Eustaquio
Cavalcante Lins Walcaen para exercer proviso-
iamente um dos cargos de tabelliao do termo de
LMagoa de Baixo, sendo hoje submettidos as docu-
nentos do respective concurso A deliberaAo do
;overno imperial, de accord coin a decisao conti-
ta em aviso n. 319 de 5 de outubro de 1871.

)ESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 24 DE
DEZEMBRO DE 1884.
Aureliano Benjamin Pereira de Carvalho. -
)eferido cornm o officio desta data ao commandonte
do corpo.
Bacharel Arthur Garcez Paranhos Montenegro.
-Encaminhe-se.
Elizio de Albuquerque Maranhao Queiroz.-In-
irmea o Sr. commandant superior da guard na-
tional da comarca de Jaboatilo.
Francisco Lucia de Castro.-Informe o Sr.
nspuctor geral da Instruce.o Publica.
Capitao Francisco de Paula Bezerra Cavalcan-
e.-Informe o Dr. juiz municipal de Caruaru.
Jose Rabello Padilha.-Sim, na farina da leoi.
Jodo Fernandes Marques. -Informe o Sr. ins-
)ector da Thesouraria de F. zcnda.
Luiz Augusta T, rres,-Informe o Sr. inspector
la Thesouraria de Fazenda.
Secretaria da Presidencia de Pernambu-
;o, 26 de dezembro de 1884.
0 porteiro,
J L. Viegas.

RepartiE. da Policia
Sec~go 2.'-N 1,330.- Seeretaria da
Policia de Pernambuco, 26 de dezembro
le 1884.-Illmn. e Exmn. Sr. Participo a
V. Exe. que fbramn rocolhidos Casa de
Dnten~io as seguintes individuos :
No din 24:
A' minha ordem, Mano-l Joaquim Ferreira,
Jose Francisco do Nascimeuto, Cosine Jo:lo do Li-
cram, nto e Luiz Antonio da Silva ; as dous pri-
meiros vindos do termo de Itambe como pronuncia-
dos e as ultimos vindos do termo de Muribeca, re-


mettidos pelo respective delegado coma crimi-
nosos.
A' ordem do Dr. juiz substitute do 2o district
criminal, Manoel Fagundes de Brito, par se achar
pronunciado no art. 257 do Cod. Crim.
A' irdem do subdelegado de Santo Antonio, Sil-
veria Maria da Conceigilo, Ignncio Francisco das
Chagas e Jeammeyer, por disturbios.
A' ordem do do 1- district de S. Jose, Anselmo
Barros da Silva, Quintino Jose de Oliveira e An-
tonio Firmno Xavier, este por offenses A moral pu-
blie e aquelles par disturbios.
A' ordem do do 1 district da Boa-Vista, Ma-
noel Correia de Araujo, por disturbios.
A' ordem do do lo district do Popo da Pauella,
Claudino Pedro Magalhaes e Jose Rodrigues Pe-
reira, par crime de ferimentos graves.
Deus guard a V. Exc. hilm e Exm.
Sr. Dr. Sancho de Barros PimentEl, maito
digno president da provincia. 0 chefe de
pulicia, Manoel Ventura de Barros Leite
Sampaio.

Camara Municipal
DESPACHOS DO DIA 24 DE DEZEMBRO
Pelo Sr. comnmendador Moraes, presi-
dente :
Francisco Antouio Braulio Cavalcante, fiscal
do I diatricta di t'regu.,ztn L a Bo L- Vista, pedin-
,it 15 dias de licenca para tratar de sun saude.-
Sim.
Pelo) Sr. Dr. 0Ges Cavalcante, commi.-
sario de policia:
Fielden Brothers, emprezarios da iluaminaalo
desta ci lado, pelinudo que se Ihes page a quantia
d' 1:2750300, imprt.ancia de consumo de gaz
eonsuinido u. mercado pnblie de S. Jose, p Lpo e
jury, durnte um anjo. Nao ha mais que defertr.
Job Prancisci, Peregrino da as, pedindo li-
cenea p-ran inandar collcar illuminaiao de gas
c urbonico an part exterior de seu estabelecimen-
ta) a. 7 a pra do Conde d'Eu.--Sim, pagando o
imposto.
Joao Rib&o Pontes, para mandar armar ura
barraca nQ largo de S. Lourenco da alta.--Co-
mo requer pas do o imposto. 0 fincadesigne o
local.


Manoel Martins Velloso, para mandar collo-
c:,r urn listico na frente de seu hotel sito a rua
do Dr. Feitos:t1 n. 21. Sim, pagando o impoasto.
Secr3etaria 'li Camnara Municipal do Re-
cife, 26 de dozerbro ', 1884.
0 porteiro,
Leopoldiio C. Fe.rreira da Silva.


REYISTADIARIA
Liberdades-No din 19 do corrente, par oc-
casiao do anniversario natalicio de sun digna con-
sorte, o Sr. tenente-coronel Jose Henriques de Sal-
les Abreu, proprietario do engenho S. Paulo, do
termno de Ipojuca, concede liberdade sem onus
ncen condicAo aigumna A todos os seus escravos, em
numnero de 18, dispensando simuitaneamente o ser-
vico de 5 ingenues.
0 bonito acto do Sr. tenenite-coronel Salles
Abreu foi dignamente secundado por seus filhos,
a Exma. Sra. D. Maria Accioli de Salles Abreu e
capitao Jos6 Henriques de Salles Abreu, cada um
dos quaes den liberdade A dous escravos, em iden-
ticas condicoes.
Ferimento leave Felix Seabra, pardo de
50 annos de idade, e casado, entrou no hospital
Pedro II na noite de 25 para ser tratado de urma
facada na barriga ; o ferimento e leve por ser de
pequena .imensues e nao passava da parade ex-
ternia.
Disse elle quo foi urn pardo muito bebado quem
lhe deu a facada, estando na porta de sua casa
A Encruzilhada de Bel6m, quando elle passava.
Foi preso o criminoso.
.orte repenfina-Ante-hontem, A 1 hora
da tarde, foi chamado o Dr. J. J. de Souza para o
exame cadaverico do commerciante portuguez An-
tonio da Silva Fontes GuimarAes, que tinha talle-
cido As 4 horas da madrugada na sua propria casa
ao caes de Santo Amaro. 0 Sr. Dr. Souza veri-
ficou que a morte f6ra occasionada par apoplexia
fuiminante.
Era umr individuo bastante achacado o fallecido,
pois soffria de asthma e de hernia escrotal direita,
e tinha edemaciadas as pernas n'uma das quaes
existia uma ulcera.
Igreja de S. Jo-se do ianguinho -
Amanha, pelas 7 horas da noite, sera hasteada a
bandeira do Senhor Born Jesus dos Passes, cuia
festa alli se celebra. Em seguida entrarA o sep-
tenario, sendo os versos cantados corn musical ori-
ginal do maestro Ciro Ciarline, pela Exma. Sra.
D. Etelvina de Oliveira, que obsequiosamente a
isso se presta.
Club Dramatico Familiar-Procedeu-
se eleilao nos corpos scenico e de orchestra desse
club dando o seguinte resultado :
Corpo scenico
Director-A. de Moraes.
Seeretario- lgnacio Guimaraes.
Corpo de orchestra
Director-Marcellino Cleto.
Secretario-Victaliano Ribeiro.
Para a bibliotheca do club fcram offerecidas
pelo socio Theobaldo Saldanha, 16 obras diversas.
AbateeAmento d'agua-Na seganda-
teira da correate semana, 22 desta mez, tiveram
comeco de execucao as obras para o nova abaste-
cimento d'agua a esta cidade, empresa de que en-
carregou-se a Companhia do Beberibe.
Primeiramente estao a assentar a rede de canos
pela cidade, principiando-se pelo bairro de S. Jose,
ate que chegue A estacao apropriada para as
obras nos mananciaes.
0 Sr. Jonkmson, membro do Institute dos Ena-
genheiros Civis de Londres, que vein tomar con-
ta da execucao dessas obras, passou para o sul
no domingo ultimo, no vapor Britania, par causa
da quarentena, pelo que s6 estarA aqui no meiado
de janeiro.
Nova musica-0 Sr. A. J. de Azavedo, es-
tabelecido corn armazem de pianos, musicas e ins.
trumentos, A rua do Barao da Victoria n. 13, aca-
ba de publicar mais uma bonita musiea para pia-
no. E' urna quadrilha extrahida da opera comic.
de F. Supp6, Boccace, por Arban.
Agradecemos-lhe o mimo que nos fez de um
exemplar.
Loteria da provincia-Quarta-feira, 31
do corrente, se extrahirA a loteria n. 97, em bene-
ficio da Santa Casa de Misericordia do Recife, pelo
novo piano approvado, no consistorio da igreja
de Nossa Senhora da Conceiciio dos Militares, onde
se acharao expostas as urnas e as espheras arrm-
madas em ordem numerica a apreciaco do pu-
blico.
Boa previdencla-Durante a note de an-
tehontem o Sr. capitiv Manoel Jose de Castro Ma-
deira coinmandante geral da guiarda civica de ac-
cordo corn o Sr. tenente Joaquim [nnocencio Ga-
mes, subdelegado em exercicio da fr,guezia de San-
to Antonio, cercaram as pontes de Boa-Vista, Sete
de Setemnbro, da via-ferro do Caxangri e Pedro II
e correndo certs individuos suspeitos que por alhi
passavam para irem tomair o trem de Beberibe e
do Caxanga apprehenderam divt rsas facas, com-
passos, canivetes de mlln e navalhas.
Fallecimento Victima de tuberculose,
fallhceu ante-hoatem Honorio Gentil da Silva
Fragoso, alumna do 23 anno da Faculdade de Di-
reite, de idade de 16 annos, e mnoco intelligent.
Damos pezames a sun familia.


Dinaeiro-0 paquete Cea'ic Lvou para :
Alag6as 70:0006000
Bahia 6:0005000
Rio de Janeiro 9:0005000
0 vapor Giquid trouxe para :
Antonio da Silva Campos 1:355,000
Manoel Thomaz da Silva 1:2585000
Luiz Jose da Silveira 6545000
Francisco Jose dos Passos Guimaraes 4875000
Theatro Nawto Antonio-Neste theatre
ha espectaeulo lyrico-pastoril hoje e amanha A.
noite.
Castigos immoderados Presente o
Dr. delegado do 10 district desta cidade, foi hon-
tern examinado, na Casa de Deten*o, onde se
acha, o preto Felippe, eseravo do Sr. Firmino Pe-
reira de Brito, proprietario do engenho Bento, do
termo de Gamelleira, cujo preto para ali foi afirm
de ser tratado de varias feridas contusas, cica-
trizes de instrument cortante.
Referio o infeliz que o sea senhor era o author
d'aquelles ferimentos pelos castigos imamoderados
contra elle empregados.
Foram vistonriantes as Srs. Dr. Vieira da Cu-
nha e J. Joaquim de Souza.
Beunloex sociaes.-Amanha ba a se-
guinto :
De Beneficente Laso-Brasileira, as 11 horas do
dia, na s6de social, em assemblea ge.-al, para elei-
ao da nova directoria.
Conferencla do Sr. Dr. Nabuco-Por
estar se pintando o Theatro Santa Isabel, nao
p6de ter iugar essa conferencia, amanhi., domin-
go, 28, como estava annunciada, ficando pars
quando se annunciar.
Colleeio Americano-Np dia 14 do cor-
tente, deram-se as ferias e tiveram lhgar os exa-
mes das alumnase deste collegio, sendo o aewto pre-
sid;do pela directors a Exma Sra. D. Mana tan-
dida Bandeira de Magalhies, e seriado de e.xa-
minadores o bacharel Joao Bapia Rgueimra
Costa e professor Jos6 Martinisdate SouMa.
Foi este o resultado obtido:
Portuguesc arithsmeliom--fs AAmara dos'B-
too, approvada corn distincgio kIVW ; N MS
Goncalvea Lima, idemr; Kr" Lsad ,
tikcOo; Maria da Conoceiko T4=0% 11 -NO*
6 te ; Mari da Conoeiolo Agka dW
Luio a dos lov _.. "U.
e~ m fOiV a-.
e lwwl l
,~ ..H.


4.'-..
.*i-e ..* .. :.*? *;; ,' [
:" G -' ^ ^ ^ *w- 7'.7 -:.: *^.: ":
K '- ""^. .-'- "'-aa."","" i'"i'^ o '


l" :' .. ,..;
.' : ; *' "- .

-. .- ,. :.-'-f -. .,'' :.. ,.


idsMAO6
||Ii4dt


ik -1d


i -1 .


aizUk do


-.'... .- b "


7








i
^*'


+ i


-4!


,'
4

. 'A











JA. *'


* *


r,


I ... ,V-W































em ao so p -rto o vapor G6 ', da
r nhia eranmbueaa*, peto qual re mo a
S: isuiva dntda de 23 do corrente;'
;" Seondo esta a ultima misaiva que eserevemos
este atino, eabe nos o dever de tansmittir lbes, e
"e -lhe e eUa ea ada oeDOAia-
1%11-* .1i~t vbo~nioQ~. DPebfteig~uto dBestaeorteaia
I jN i8 qpei 'A &w erili8ar as oocurnea-

f' lift fafadeou nesta illia o -vapor-Giqwi4
o quial destaveipassauur pelateas,uoa*' foii le-
var o l,3 tuma atos e veacimeatos qua trouxe
dttsikL i44dC para, os. ph1AINeirus aIli urn servi~a
pabllo; e tambbtm um mustro e o pessoal preaiao
1lmliii 5q5S~l0~ltt~t'postO.de~ue^.ianoubn
cia, Mca vicawmdiffiul eadB.udbempenhor da
uac4llt" Nflr |n sivq kii nIdqqp aa d.re so: d i
ditoe pgw l* eouata aus quoe veio o Sr. pratio-
tjiEa..eate.p idio vieraa&torau, or: Sos. ma-
jo. d#t ipqGailhermin, Paes. Barrscte oTcapi-
t.a sertai ti'Manoel Auceioli de MoAr" QGondimr
oeg tuwa fiUmilias, o capitio, a pi'harnaoubi ce. Mla-
noelJoaiimn dat Trevaa M:ruiaho, o aiferes Joao
Aywa d. Silva., Muur. e o acadAemieo Francisco
Jacatho Chicorro da Motta, pragns e presose ten-
do vindo mais alpumas mulheras: ea various menores.
SLogo qua chegaram reassamiram ar fauuces
do saeu eargq.oa Sra. major dia.,pra9GaGiUhermt-
nt secretary capitilo Gundirnm e phaumaaetico
capitkTrevaa, pasuaado a servir nfo destaeamanto
o .i. alfereaMoura.
N'essa carta interinidade b,.-n se thoaverau. os
Srs, capitol Lo.ureiro, como major da praga, tenon-
te Aguiar, como secretiu'ii, e Chastiaut, come
phar'maceutico.
a No dia 8, tal como nos aurtcipamos a. annun
ciar em nossa ultiit>, teve aqui lugar cor a devi-
da solemnidade a testa. de N. S. da C'rmceiAo,
tenido feito o respetivo.panegyrico o Rvd. padre
Juveucio, que no Evangelho, e em lungo discurso
satisfez o auditorio corn o deseavolvinento do dog-
ma da linmaculada Mai de Deus.
SPrecedea a festa, a vespera, e foi suecedida
de ladairha corn exppsigao e benagio do Sacrarnaen-
to; A essesactos coucorreramn todos. uas emprega-
dos e-offliciaes e grande namecro de outros circums-
tantes.
a Os acoatecitnenitos que ;.hi se deramn no 10 do
aunaute na matriz de S. Jos6 foxram aqui propala
Sdou sob extremia consternaa',, tanto amaw c prin-
cip-lmrente porque per effeite d'el"s d :sappareceu
o infeli.major Anaclc Joaquim Ferreira Esteves,
apmr do wn seusobrinhao de none, Antonio Lisboin
Efteves.
a 0 2. de dezembro. toi aqu4 colebrado coino de
costamer: deram-se an tries Udvas do estylo, to-
cou-se.a ah aIorada e recoihar do dia, e awda o.re
colHer.da.ve.4trai. Duinte o die a bandeira ia-
perial. esteve iadwt na fortaleza.dos Rmuedios,
,,*o nuaw nqiteo da vespemra e di a illuainarios to-
dos os eatabelecimentos publicos.e reaidencias do
commandante, major, seeretario e de outros em-
pregades.
S0 Eima, Sr. geaeial commaunnUate Pereirri
Lobo, coutinfa coin saide. bemu rreular, e pelo qua
a sua actividado ida ha side obstada, tal conioe
foi o mez passado quando o accommetteu o gtave
incommodo, do qual demos. ligeira notieia.
0 Giquid volta haje pgara.o Recife, e vao de
viagem alguns presos e pravas. e outros.pouccus
passageiros, cajos nomes nilo tulaho agora preset-
te4,
A16m do que acima deixo ditoe nada mais ha
aqso .occorrido qu. a ere.a r aneaiaa'oado.
A trauiqaillda.ie pahlica coatifida iwalterada.
At6 o anno navo.
Garanunus--Em 21 do corrente escreveun
nos o' nosso eorrespondente o segaiate:
No mnmento em que escrevo eatas liahas achar
se ,aiudn a popalaaio deats eidade sob a dolorosa
impressoo de um barbaro crime prxticado fria-
wn,'ute peia prar'i de policia Antonio Paut;.ieao db
yAi\'cira, do dacasacneaurto de Bom-CunaeLho, ais (
hora3 da manha no pateo da. matriz, onde actual-
moneite sc festeja a .glorioso padroeiro desta fregue
zia.
SEis como se den o fitlcto.
SHojo ;io ainanhecer ouivio-se a forte donotaa<
de Au tiro, aeompauhaoda de grand alarido padin
do soccorro.
-A eausa dato f i bgo dnaniucada por today
aidade: nio havia duvidar, dora-se um asassinsa
to ; grande numero de peososs correu parta Igre
ja a indagar do {uico.
,, No pat>uo da igreja apresentava-se am ospeta
culo desolador: u'n homern estava estendidido va
rado coan mur tire teado a cabeg^ susteatada pel<
dizno vigptrio, qua al.i fora prestar-lhe os ultimo:
sacrarucntys vtgtima inuincente do mn teriivcl aa
saasiiue quo ha muito affeito ii pratica de crimes
escudaya.se na fania do pulieial pars a sou ben
prazer viver crazado do ;'mrAs amea~ando a tadh
a a todos.
,, Horror!
.Maa)ei Ajatoaio, assima ehama-se a infelia vie
tiua.hhbiaha poaeo tide uma pequenna altered.
eio oomrn ur eutro individuo e quaudo estava taic
serenado, dirije-se preia etle Antonio do Olivcira
e pciido-lhe a aaoo 1o h'urnbro, tedii a Manaol A__
toni,) qao nuo brigasse e eti siguila dmsparou-ih<
o Emtr con quti o assaa; lnO.


que sobr,-tado mai-; noa admitoua n'eate dra
made angaee foi o modo por quep receden o Sr. du
legada de policia, que na cempAreceu no lagar d
eonflicto, iLin tAu pouuo.urdmuouAdiligencias immu
diatas parci a capture do criminimso que umiito so-
cegtdamecite retirou-ae para o sitio Riacho d.
ajperst, oed! cwin um eutiiacd.i, lunitaado-se muito
1d.: 1,i tazcr apenas v exame caiaverico e as li
h ras do i as mandar vaYetmieut, nl preadorAr mais i) assassina !
E E isto ;ildi, n lo e tud,.
., 0 soldado Aintouiou Nap.,l,-c) pictnde aindl
-adaeiult a um raI.z fithe do Sr. Manoel da Costa
-. d.r .I-;:.,- Clcc.id.', qua coin goUt pareiate
.t:iiO.-,n-s .rn crioiias csp,'r.tUiIdo a cda. pa.ano S:
;ta.mado pelo misoro assasseno.
: Depois de ura miss tfoi ha ataia no dia 1.
!j.tadeira do gloriko Sacit. At'rumio-
SA. festa este auao dov e set feita oom nmiit
po.ya ii notando-se j.1 grande animagaio e conucr
-:n--'ia.
a Ate para oano.
i inambuAdvor e in*a preoSemer.-S(
uam moea d'ouro podesee coatar a sua historic
pia serer.-ts lieges d. aiJril er d'ecoiaxoiL politic
a servi;to dos i- lividet u das naes n a.luo aas da
1; ri,? *
Aqauiie, diseosinho amareo e cluzee nos dmi
S ter ,a;iul) entire as areas do S. Franeisea ou-nt
|w daesd,0 Tipouni, umAs ruos dra aiuda.. te
seepre silo afttrahido irresistivelinente para quea
i trabalihav;; e tiravai a qutA se etorMrava meas
visio, a fortuniap ,ki- aopirar a pairnr alga
discosainho d'ourc, maas elle se deter mp nawe mo
a Bna entire a masoa ,dia piegait; u sa.; -o-BrO
segudiad a sua irresistivel sttracgio, corre depei
-a*ft- p dolo ,e trabltho, onde aef o sa pust
iatl4,p seaw ewctro d'e.qilibri, a&iar*,.qpi
: fecanda e o faz gerar.',
$-*Iwa gwuahxdcvadquire oitu tmWeso p.r dia
1Ml ppll aor ei"aWtal 6 porque ea u.ma bors d
1 ow oi(S SOSD6ix Qw.Bobiret';digm qaM* topo,
dwim- xiunh, umW g^tr|?:tanhadow ew winapuei do
trabOho. N"o sabeis oantoa sousa d'a4t 4
|;i *sap fin d4
il^' 1 ai ^M~mpadxtoBummmuaw uu San mM
dgi "1 4^siMaW eep-= .i, o ia


ano~re da form, aS roditdeta ^genio, as tortu-
ras da critics de si mesao, maais crueis do que os
de todoa os jornalistas tornasdos juntoes; ahi en-
tram, finalmente, todas as faculdades hamusaas
que distillam as ideas atravez do canudinho de
uma penniL

,. Pelo ante Goda*f9, s. 11 horas, no rua do
"Bomi eu an.l 5, d-umaamnmaqa e outros arti-
gee.
S fa'elo.anft A.fretlo dGiimrdeso, as 11 horas, ra
runa d Born Jesus n. 45, doefAzeudAs avariadas.
Pelo cente Gusm&o, ao meio dia, na ruado
Marqueas, d'Olinda n. 42, de moves e mais-objee-
toe.
Pelo ageiate Brito, as 11 bheras, na ruedo Vie-
code de aIhadatma 10, dii arrmaelo e utensilios'
ahi existentes.
Segunda4feira :
Polo agent Pinto, as, 11 hoas,- A rua larga
doRosario n. 38, da.oja de miudezas ahi sita.
Tera.feiraw:
A to agente Pinto, as 10 horns. n.a Magdalena,
casa do Dr. Callaqa, de inoveis, iounas, vitros, etc.
s-Welo agent rertins, s 11 horas, na rua do Ran
gel n. 69 de moveis.
Xiasm futnertarem-Serao celebradas:
Hojw:
A's 8 horns, na capella de Jobo de Barros, por
alma de D. DoaatilaI Aimes Jecome Pires ; as 8
horas.naminatriz da Boa Vista, por almna de D.
Maria Antonia da Puraza e Albuquerque.
Segunda-feru'a.:
A's 8 horas na igreja do Paraizo, por alma do
Dr. Antonio Hereulano de Souza Bandeira.
a. geauile-lIcrtia da corte e.....
&OsO*OOO O"+--Com novo piano muito van-
tajoso.
Os bilhotes acham--se o veada a Case da For-
tuna, a. rua do Crcipo n. 23, osbillietes dosta lote-
ria.
GrAumdo iotrliada orte -Eata grand,
toteria, cujo preraio grade 6 de 500:000,000,
sera extrahida revemeate.
Os biLhetes achain-se a venda na Casa Feliz,
praaa, da Independancia.os. 37 e 39.
Lateria--A de n. 167 B, do Rio de Janeiro
de. 30:(K)00000 sera extrahida hoje 27 de de-
zernbro.
Bilhetes A veuda na, Casa da Fortuna, run I
der-Mare a. 23
Ihsewia- de 30OO04000 -A loteria 167
s6rie A, dae Rio de, Janeiro, cujo piano foi mui-
to melborado, corre hoje 27 de dezembro.
Bilhetes,, venda na Casa Feliz a praca da In-
depondenmia ns. 37 e 39.
.O&reCia #I 4to. to10O "-Eta. gra-u
de lotWia-4 tio do e JanoiroserA etraJlida no dira
5 de janeiro proximo vinlraro,
ilBilhetes 1 veunda na Caa Feliz A praae da In-
ic-pendencia. usno. 37 e 39-.
S Qrajaae ioteria' dO- Ntleru --:Sta lo-
Steria, cujo .premio grade 4,de,400:Ot'1,?i:. serA
cxtrahida no dia 5 dejanoiro proximu vitutloura.
Wilhetes a eadanaU Casa da Fortumu, rzca 1I
ieMawp a.23.
S a grauade loteseria Y1piransag-Es-
St. loteria, oujo capital 6 d*.2,00W:000.000, dividi-
>ta am 4sprttio8 sredooo 100:000000 os preoios
tmaiowea decada series, sera,extmahida no di. 10 de
janeiro proximo vindouro.
Bilhetes a venda na Casa da Fortuna & rua 10
Sle Margo -. 23.
t Loaer*a de Maceei, Esta loteria. cujc
.morv p1rnmio 6 4;0iQQ,, corre rinpteriveliewtG
ao di*,10 diejrweiiw..
Biihetea.gaxantios vrada, ,1a.tsa, Fl'olu,;
.prsida-adepa m *Metrinaei JHu*citaWo de-M J m "cronanpto desto 6abeloeimtata r eB diaw 24 (
I 25 deCdesemtbAo foi oseguiate:
F.,uaram, paa sera'wveua4ios : 8 boispesaau
do 10.994 kilos.
6 Nos, m"aow d&0 a n trmtra pAr.o nmeqmo esC
abelecimento:
Peixeo 229 kilos.
Parinha, illiho e feia.,31 carg&v.
Fructas diversas, 63 ditas.
S Suinos, 37.
Carneiros, 36.
i'reuos dos deias :
'Uarne verde a 560, 484 e, 240, riei o kilo.
Suino a 800 r6is o kilo.
Carneiro a idem.
i,':irinhit dtt 500, 400, at6 280 r6ip a Cuia.
vilho do 480, a .320 reis a cuia.
I'eiqAo de 800, e 500 rs. idera.
IForam occulpados:
s 116 talhos do ca:'^le verde.
:33 ditos de seire.
24 ditos de fressuras-
S56 eomapartimentos de farinha a coruidas.
o 14u idem de legumes
i)eve ter sicid arrecn.dada neates 2 dias a icapor
taieia de 3801<80
Miatadoi ro public Foram abatida
,it) matadouro public da Cabanga, para consume
tol din 27 do corremtefi76 rezes.
Ca~a de Ut -c-ts-Moviaiatr doe pro
c, s-is no dia 25 de dezembeo :
Existiarn re-os 3.3, eatraram 4, sahiram C
stemtm 387.:


A staber:
NXi.ionimes 354, minuheres. 5, estranguivs 1(
> -s:ravos 12. 'Tor.-al 387.
Arra-tatos 350, serrdo : bohens 338, dne-nrea 1
- -Total 35)
;-- Movimunto da enfermaria :
) Nio houve alteracio.
O:
< ':-naiterio Public*.--Ouiituario do din '2
do correnite :
Leopol'tiir. Afaria da AssurmpiAo, Pernambuic,
2 "6 :tmn.a, :olt, iBo;t-VistL ; pulhaonia.
,', JoAo Baptista Pereira Dias, Perniambuco, 2-
-s -inn,)b, slteoiro, Bqa-Viata ; anemia.
r Maria Filomena, Perrmunbuco, 3 annos, Boa
Vista ; hemorrhagia umbelical.
9 Maria Isabel de Moraes, Pernambuco, 24 annos
viava, Popo; tuberculos pulmtnares.
l Maaria Oandida dos Anjos Palmeira, Portugt
75 solteira, Boa Vis-ta ; auazarca.
America Brazilina Cavalcante de Albuquerqwt
Rernamibuco, 50 annos, viuva, Bo)a-Vista ; pnen
Smonia.
, J,-io Franciseo Baudeira de. Mello, Pernambu
; co, 35 annos, casado, Oinda ; gastro hepatite.
3 pela caridade.


a,.
-mc
a0
li


5
-c -
-n-
21


a


.),


Luiz Demetrio Coethe, Pernambaco, 45 annos,!
criado, S. Joae ; enterite.
Jose Batelho Pinto da, .Mesguita, Pernambnuco,,
38 annos, casado, Afogado ; cerebrite.
Alexandrina, Pernambuco, 40 annos, Graga,;,
p t ralysia.
Marcellina, Africa, 60 annos, solteiro, Graa ;
eStupw.
Ronas Felibminua di Jesus, Pemrnambuco, 20 an-
nos, asolteira, Ba-Vista ; diarrhea.
;Isabel Mariade Vaseonellos, Pernambueo, 20
anuos, solteira, Boa-Vista; tuberculos phaa-
Paula .Sarafoa.cdos Sanbss Lamos, Maeei6, 4r1
.uztou, Anna Joaquina Cardoso, Pernambuco, 48 ana,,
wkv; Lisiore. '
3 pelt 6mrid~ade. -
ftbeiiMal, Per F.ite ;w1"'''1 P1z r ftu1b w 24l a'11 i1' 1:;*1'111 1' 1- .' -11 -1:


McoM13aibdos os
diumhishw sA aw is h 1 h s d u manhi.
Eb co end', AW oJSm- m ld^ po*#'ea~r (I WW se-ouvfftb e exa-
mninado, sem ser resinciado pnr outro
De meio di& a 3 horas da tavde sert
r. Moscouo-encentrado no torreao A pr-
a do Cotamerdcio, onde fadicciona & ms-

d'estee dousipentos p, -W ser dtirigid6e
o0 chamados por carianas indicdas lioras.
Dr, Leonardo do Alb6iupwrow Cdica2-
canto, medico e laureado da F=caldado' de
Paris, p6de ser procurado em sea. oomsulto-
rio a rua do Imperador a; 44, d.as 11, is
3 horas. Residenoia provisoria Alto da
Misericordia-
SDi. Barretto Sampaio, do volta de sua
viagem ao Coara, dai consultas de 1 4
horas da tardo na. rua do Barto da Viot-
ria n. 45, 2.0 audar; residencia, ran de
Riachuelo n. 17, oant.).da rua do.s Pircs'
Adv ladotl ..,
Dr, Milet. 10 promnotor publieo da'ha-
pital tear sel escriptorio de advocacia, Arauk
dro Orespo n. 18, onde pode scr proour.ido.
Para os misterea d c sua profissio.
BoDrgard &t C.
Recife: rua do Marquez, do .linda n.
16; Santo Antonio, rua Priinmeiro de Mar-
,0 u. 3; Bl.a-Vista, rua da Irnperatriz d,.:
54. Grande fabrica de cigarros a vipor-.
Especialidades: Ci-arros, charatos de ia
vana e nwa.iounes, r;actiWiAbos, tt; t..s e ob-
joctos para famante.s. Livros de medici
nx dosimetrica e ataico deposit da fari-
nha iac ea de Nestl6, para. os 1'lin.,,s 'W
peito e leite ondensado.
Draogawta
Francisco M1anoel da Siva & C., depot
ditarios de todas as especialidades pharma-
scutieAs, tintas, drogas, products chimnico
e iaedicamentos hominceopoticos, runi doMar-
i'-'ez de Olinda n 23,
Botica franceza
Rouqwayrol Fr4res suucessores. dc A.
(naors. Noste estabelecieunnto encoutra-se.
todos os medicaineutos homespathioos da
grande e offamada casa le Catelan. 0
granules dosinetricos, de Burggrawe. As
especi-alidades pharmaceuticals da EhrodU
e da America, dos vordadeiros autores,
drog-s, product s chinic!ohs, tintas, oleos,
pinceis, vemnizes Productos especiaes da
flora brasileira e toda qualidade de fundss,
]qeccbe sempre vaccine fresca e baa. Rua.
da Oruz n. 22. Rpeife.


recia estar deliberado.


factos t labahv&Si.
h que se desejuw mib erMM r a
Ul ta typographia e a iTw ir- t Y4.S andar
se tmturas "Ieq h a.s po inoiwa cu-
mkf seguintes mdfcat;tvmai aimnitaesmo
Mwhitico ; erysig aew eca hitoMmtentes
44iM o emprego do fit quiumo);, tamW 401Kls
,Vbth de meuxtrua& W curaR de sm e;,. etericos
on metrite; dores de denotes ou nevralgia, metrorra-
gia; vermifngom, dentigAo e connvulsoes das criangas;
tudo manipulado de hervas do paiz.
Assim come tratam-se escrof'ulosos em qualquer
grAo e gommatosos.


.''LLE GIO


NOSSIS. DA PENI
Rna do Cabuga as. e 9
segunadsandares

Os trabalhos deste

collegio comeearao a

12 de janeiro.

As disciplines ensi-

nadas saio: primeiras

letras, portuguez,

francez, inglez, alle-

mao, geographia, his-

toria, music, piano,

desenho, eosturas,

bordados, etc.

AXdmittem-se alum-

nas internal, meio-


pensionistas

nas.


e exter-


Cillgio Santa Cruz

U34-- 41RtaniI34
A directora do collegio Santa Cruz faz sciente
ao public, qua as aulas: destecollegi '-se-hgI o
no dia 12 do janeiro de 1885.


Pereira & C., continaiam a aluga.rservi9os LiU-idapo aproveilavel
para chi e jantares, talheres de metal fino, Synopsis ou deduo chronologies dos
trinchantos, cops, caliees, g-rrafaa,, 011- -aetos mais notaveis da historic do Brasil,
patoiras, jarros, globes, lanternat lustros, pelo general Jos6 Ignacio de Abreu P
toalhas, guardanapos, toalhas d, rabyrintho Lima, 1 vol. crm 408 paginas 1 000
r xptisa os, espelhs b di Da soborania do povo e dos principios
110do governor republican modern, li95es
tal branco para ohA,. men a e!asti'a,j ).4fiqr penuneiadas na Faculdade de Direito do
radutr e oetros inutitos, artigos paraS casj Paria, por M. Ortolan, tradncego de A. P.
metos, baptisados, bailes, fest- ciae igr~ Ide Figueiredo, 1 vol. corn 160 paginas 50(
e etc., per prtesd coin inldos na rs e iM? R eforma eteitoral, colleceelo de diver-
e etc., perpreoa on do na rua ov sartigos cobre a leijQ dirccta ppr di-
n. 39,1 andar, versos lentes da Academia do Recite, 1
Pro'u a(rAI, e vol. corn 360 paginas 24000
Enaria., Sobriniho & C,, droguistas per Iioze proposi6es sobre a legitimidade
atat-ado. Rua Marqpez da Oi-da n. 41i_ religiosa, da verdadeira tolerancia dos
-: cltie por Ephraim, 1 vol. corn 200 pags. 14000
________.______.______ Estudo eleuientar de direito de uso-
....... h-amto adaptado a legislag'o patria em
WA f A Q In} Sgorvi pelo Dr Jeaquim C. da Cunha Mi-
AM anda, 1 vol.com 174 paginas 1000
.. .. ..... ..... .. ........... ..... >... -_ ,:-- Segredo da geracao ou arte de pro-
Bafles da Aea4emla de Olnuda crear raparis-e rapazes eipiritnosos,
ce Ar a mfau. 0 u 'etc, etc., (leitura s6mente pari trapazes),
SEij atrie nde pode chegar a if, a. C o i vol. cem 200 paginas 500
de divei-tirem-se lpea festa,rvuniraw-so alguns.oar Mosaico Pemrnambucano, cecllecgIo de
valheiros e poderiam lproporciopazr agvadaveianoio exerptoo historicos, poesias populares,
tes neata vclha Olinda, cheia de cynismo, a niao anoedotas, curis-idades, lendas, antiqua-
fosse a admissao deo hameos seancaractr, xem digr Ihas etc., tudo relative a irovincia de
nidade, que alli entravam a6mente para iasultar a Bernambuco. 1 vol. corn 260 paginas 1U000
distinctas senhoras, que tiveram a infelicidade de Jesus Christo a critica moderns pelo
d sdesagradar. easC toacic md apl
dea os desogmradr. oRevd. padre Felix (da comnipanhia de
E' que o miseravel, o mntaue, ante a peusoa di Joaus) vertido do francez pelo Dr. Pedro
tincta, sente-se aviltado e nio podendo calcar Vutran da Matta Albuquerque, 1 vol.
quem v6 de p6, morcle-a como a vibora sanhuda., oam 150 paginas 10(00
Continuem os Oliveiras, os Cornelios e os infa" Historia sagrada do valho e novo tes-
meas Bernardinos, em sia ingloria tarefa de depri. tameate, corn explicacoes e doutrina dos
Mir sqahoras respeitabilissimnas e que se impoem a Santis Padres, para reform dos costu-
coasiderotgo social, que sun baba hydrophobica rues ,mtodos os estados e pessoas com-
jmais attingil-as-ha.Dion poetu por N. de Rayaumont, 2 vols. corn
D6not. 64 paginas 1400
-- Enrisaie sobre a supermacia do papa,
"sola pr t especialmedte a respeito da instituivlo
.Lat~ |aina -dos ispos, por D. JosA Ignacio Moreno
Maria do Carmno Rodrigues. de Almeida, fiaz 1 vonme comrn 280 paginas 500
science aos pais do suns alumnas e ao respeitavbl! Moscico Poetico, collecCio de escolhi-
pablico, que sus aula acha-se aberta: nodin 7 de | das poesias dos melhores poetas Brasilei-
janeiro proximo vindoaro: o enasino cansta de pri- Iros e portuguezes, 1 volume corn 70 poe-
mairas lettras, trabalhos de agulh'L de differences m
qualidades, floresa, music e piano : recebe algumas 1 CO IER I0
alumnas internas. U ialUEjiul


Oa fumamtes cuidadaor de sun saudei, os que
descjam conservar os deutes siaos, as gengivas em
born estado, e ter o halite fresco, devem usar daO
PASTILHAS DE ,GICQ4JEL (bheoutro
da garganta).

Caxagia
Entlo Rvdnm., term n ouna no modedo dos jornaes.,
Diz ou nao missa as 8 horas, conforme o seu
contract.
0 home conhece-se pela palavra.
0 ..... pelas orelhas e par issoe necessrgio
que nosso cobre seja respeitado, porque fomos
cotizados ou. entio pars o anone dir-lhe-hemos 'ro.
curem outre padre, Srs. fidaigos, pbrque n s n6ol
queremos miss As 9 bhoras.
Um cotiudo.

Consta-nos quIe, tea-

do a resi.dendia pro.

viatiae iimrtulde dei re-

eaHi daac inpabia

bee f Drai e, expe-

di& ordent ao Thesoiu


ga^r';. I^f I^'Wlu^ft ^76 ;|f^ :--el^ em


?rsa do Recife, 6. de dezem
bro de ISt,4
As trees horns da tarde.
2ota.oes officiaes
C'amtio sobre Londres, 90 d/v. 19 11/16 e do ban-
eo 19 5/8 d. par 16.
J". J. de Oliveira Rodrigues,
President.
A. M. de Amorim Junior,
Secrctario.

RENDIMENTOS PUBLICOS


Mez de dezembro
cLWAUeBGA=DOe 3 a 24
Idem de 26


itcuauDonA==Dl)v 3 a 24
Idem de 26


3OMaLUAo PROVImCIAL-De 3 a 24
i dor de 26


Htow. DAIdmo2--Do
denm da 26


3 a 24


do 1884
632:5515673
16:1805203
648:731A876
35:719A602
4:74G.670
40:4665272


163:907&536
10:765W76
174:672A912


3-6724798
563A0001
4:2356798


O)iSPACHOS DE EXPORTA4AO
E 24 le dezembro d 1884
Para o extertiwo
= Na baranorueguense Inefrid, carregoun;
Par Lierpol, J.El Boxwell 300 sacasomi
,8w ka niea&0 algeOdu.
- Na barca ingleza Jane P., carregou:
Pr i Eanboo Central 439 sagcwc
DM 8.572 Om 49 *=ear m-Na-&dO.
- : Pawmslko :qviip|4 e^zWegq


I volume ow 3$
A Reform El
A' venda na
perador n. 52.


Universal, rua


2do4
-do lzu


Soeiadde& prssd i Y .
di Esttbs4C~b-

Eseriptorlo central, em Nova-
York, Broadway n. I 0
Useriptorlo filial, em Londres,
Cheapside n. St
EMernptorfo flal, em Paris,
Avenue de l'Optra n. 36
Sriptorio filial, em Hamnburgo
Neneberg a. 22
Escriptorlo filial, em MADUID,
Carmen n.. 23
e em todas as prinacipaes
capitaes da Europa e da Ame-
rica Septentrional e Merldlonal

RHON P1JRAIBN! IDIIOJ

Durante o semestre decorrido de 1 de janeiro at6
30 de junho proximo passado, pagou esta compa-
nhiador 38 8 sinistros (mortes) a importancia to-
tal de 1,827,217 dollars ouro dos Estados-Unidos,
on em moeda brasileira cerca de 4,600:000,, sen-
do:
Em Janeiro per 60 sinistros s 268,925
Sfevereiro per 50 $ 209,615
Smarqo por 75 $ 252,186
Sabril por 84 A 396,261
c maio por 61 A 4 409,595
c junho por 58 A i 290,635


Sinintrom na importancia
Tocarao A Inglaterra 6 de i
A a Escossia 5 A $
A Irlanda 2 As
ao CanadA 8 ,
S as Indias Occid. 10 ,
a Pranga 2 4
o A Allemanha 2 ,,
A A Hespanha 6 4
A a Suissa 1 4
ao Chile 3 4
,, an Mexico 6 ,
a10os Estados-Unia. 337 ,, 1,
Total 388 1,E
Durante o mesmo period pagou a com
am 1883:
Em janeiro por 56 sinistros .
c fevereiro ,, 55 -
marco 75 A
abril 54 .
maio 65 -
junho 64 4


Total por 369 ,


O rateio da mortalidade sobre os
tes era em 1883 de 1 10/100.


41,
segures


19,125
10,000
22,500
3:1,0100
87,000
12,000
5,680
30,000
7,000
17,000
28,000
358,912
827,217
apanhia
199,900
22,',112
255,654
232,205
365,358
227,370
500,599
S vigen-


0 total pago pela companhia nos ultimos 25
annos, por sinistros, dividends, anhuidades e
liquidae5es de polices, era em 31 de dezembro
proximo passado $ 83 877,699 51/ ou rm/c........
200.000:0004000.
O total dos haveres da companhia em 1 de ja-
neiro de 1884 era 94 53,030.582.00 ; o total de sues
reaponsabilidades conforme a taxa de 4 1/2 0/0
(padrilo do Estado de Nova-York) A 40.020825.00;
deixando o enorme surplus, fundo de reserve, a di
vidir-se entire os mutuarios (possuidores de apoli-
ces de 12.109.757.00 on cerca de 30.000.0003000.
0O rateio dos haveres da companhia por ecada
A 100 de sua responsabilidade e de $ 129.
(Extrahido dos Relatorios Officiaes).
As listas detalhadas e relatorios officials podem
.ser vistas no. escriptorio do Srs. Henry Forster &
*C, na rua do Commercio n. 8, correspondents da
,companhia, onde tambem pode ser encontrado o
Sr. Theodoro Simon, o agent geral neste Impe-
rio; todosos dias, das 19 horas da manhi ate as
3 horas da tarde, durante a sua estada nesta ci-
dade.
Recife 24 de outubro de 1884.


Insiitution fraiaise d e demois
selles
Bua do BRrao de S. Borja (antiga do
Sebo) n. O50
0 anno lectivo deste collegio comegarA em 7 de
janeiro do 1885. Recebe-se alumnas internal,
semi-internas e externas.-A director,
I. Adour.


Dr. Cerqueira Leite

Medico e operator
De volta de sua viagem a Europa onde frequen-
tou os hospitals de Paris, teondo feito um curso es-
pecial de parts e molestias de senhoras, da' con-
sultas no seu antigo consultoro a rua Duque de
Caxias n. 48, do meio dia as 2 horas.
Espechlidade : molestias de creangas e de se
nhoras.
Recebe chamados por escripto ou no seu consul-
tsrio, ou em sua residencia A rua do Barao de S.
Borja n. 30.
corn 225,000 kilos de assucar mascavado ; L. G.
da Silva & Pinto 200 ditos corn 15,000 ditos de
dito.
No brigue portuguez Tito, carregou :
Para Lisboa, J. S. Loyo & Filho 1,000 saccos
corn 75,000 kilos de assucar mascavado.
Para o interior
N- a escuna dinamarqueza Walborg, carre-
gou:
Para o Rio Grande do Sul, J. de Oliveira 750
saccos corn 56,250 kilos de assucar branco e 100
ditos coat 7;500 ditos de dito mascavado.
Na escuna alleml Henriette, carregou:
Para Pelotas, Amorim Irmlos & C. 450 barri-
cas corn 47,1b7 kilos de assucar bronco e 100
ditas corn 10,992 ditos de dito mascavado.
No vapor national Ceard, carregou :
Pai-ra o Rio de Janeiro, F. M. da Silva & C. 20
caixas oleo de rieino.
Para Victoria, P. Carneiro & C. 15 saccos con
1,125 kilos de assucar braaco.
Para Bahia, J. M. Dias 200 saccos corn 15,000
kilos de assucar branco.
No vapor nacionAl 'andos, cair2-gou. :
Para ManAos, H. Oliveira 25 barris corn 2,400
litros de aguardento e 40 volumes corn 2,513 kilos
de assucar branco.
Na brcaa Maria Olympia, carregou
Para S. Miguel, P. J. de Siqueira 10,000 litros
de sal.


MOVLMENTO DO PORTO
Navios entrados no dia 25
Rosario de Santa F-24 dias, patacho inglez
Ohio de 348 toneladasi, capitio R. W. Crauntord,
equipagem 7, em lstro; A ordem.
Buenos Ayres-47 diab, bares americana Liiam,
de 587 toneladas, capio G. W. Ramball, equi.
pagam 10, em latro; a oridem.
Fernando de Noronha pelas Reca-48 horas, va-,
por national Giquid, de 229 tonoladas, comman-
dante Domiageo Henrique Mafrif, carga varies
g Iaeros; a Companhia Pernamhuoeana.
Obsevaq&
NWio bove a"aida new di4
Navios entradoe no dia 26
RiWoa mra e do Sul-44dias, pa*gtlr allem owg-c
t K tea6 thelWd6, cepiM.o A. flpsb&mew ,
6, B^I'I-ffA *WI- aig 11O a0 nf5M5


Abrangeudo as material psi% j xuigtar*
de 1886 .
Rua do Bari. de s. I* 0. 4A l
Dirwoo'e L cL&uido Porto 1O.in


|Ci a I dentist
Job6 Bkfiiisao da WIlva Santos, cirargizo
dMtista &- phamnaceaicao pela Faculoade
4. Mediciaa d Rio d a Janeiro, cofloca
(ICIs palbe sywstswr mais aperfeioados,
ottara (tchumba) a ouro, A platina e a osso
artificial; faz reconstruc9oes de dente de
ouro, trata das molestias da bocea e corri-
ge as irregularidades dentarias. Acha-se
das 10 As 4 horas no sea gabinete a rua
da Imperatriz n. 1.



Ponte de Uchoa n. 10
As aulas d'este collegio abrir-se-hlo no dia 7
de janeiro vndouro, continuando como no anne
passado a ter aulas diaries de portuguez, francez
inglez e allemao ; ensina so tambem, piano, dese-
nho e pintura, e toda a qualidade de bordados.
Direct$rx,
Anna CarroU.


Collegio Nossa Senho-

ra das Victorias
RUA, DO HOSPICIO N. 10
Este collegio continuarA durante o anne leetivo
de 1885, abrindo suas aulas no dia 10 de Janeiro.
Admitte alumnas internas-, semi-internas e ex-
ternas.


As direeorao,
Blanche d'Herpent Torgc.
Baronne Lucie d'Herpent.


MEDICO E PARTEIRO

Dr. Joaquim Loureiro
Consultorio rua Duque ce Caxias n 39,
defronte do DIARI ) DE PERNAM-
BUCO, onde da consultas das 12 as 3 ho
ras da tarde. Reside temporariamente a
Monteiro,


EXPOSICAO

D! rDUncio EA::E~riO
Achando-se nomeada pela Associacao Commer-
cial Beneficentc, a commission abaixo assignada,
para agenciar products e todos outros artigos de
manufactura desta provincia paraexpos a quiecao'
vai ter lugar em Antuerpia (Belgica), tern immen-
sa satisfacilo em convidar aos senhores agriculto-
res, assim como aos senhores artists e a todos em
geral. que quizerem concorrer corn seus esforeos e
species, para mandarem entregal-as na Associa-
qao commercial, A rua do Commercio, ate o fim de
janeiro de 1885; pois qua deste incentive poderA
sobrevir algnm desenvoivimento e bemrn commum
de commercio coin o estrang,-iro.
Joaio Fernandes Lopes.
Jose JooA de Amorim Junior.


0 Dr. Adriao
MEDICO
Continue a dar consultas das 11 As 2 boras da
tarde, em sen antigo consaltorio, a rua Larga do
Rosario n. 36, 1. andar. Chamados por escript
i uqalquer hora, na pharmacia Bartholomeu & C.


0OCULISTA
0 Dr. Barretto Sampaio, medico
oculista ex-chefe de clinic do Dr. de We-
cker, de volta de surA. viagem ao CearA,
continue a dar consults A run do Bari-o da
Victoria n. 45, segundo andar, de 1 as 4
horas da tarde, except nos domingos e
dias santificados. Chamados em sou con-
saltorio ou em casa de sua resideneia A
rua de Riachuelo n. 17, canto da run dos
Pires.

COLLEGIO

De Nossa Senhora de Lourdes
PARA 0 SEXO FEMININO
NA CAPUNGA, RUA DAS CREOULAS N. 26
Sob a direcao de D. Maria Luduvina C.
de Albuquerque, auxiliada per suias fiihas
No dia 7 de janeiro nroximo, abrir -se-ha este
collegio, sito cm urma ehacara minagnifiea, arbori-
sada e corn todas as condiqSes hygienicas.
Ensina-se a par dos primeiros conhecimentos-
portuguez, francez, geographia, piano, flores e
bordados do todas as qualidades.
Para informa6es Arua do Imperador n, 31 lo
andar.

toneiadas,capitio A May, (quipagem 8, carga
bacalhAo; a Saundrs Brothrs & C.
Terra Nova-25 dins, lugar ingles Dunmze, de 187
toueladas, capitio David Menries, eqmipagem 9,
carga bacalhao; a Johnston Pater & C.
Montevideo-29 dias, barca noraegaence Sirrah,
de 560 toneladas, eapitAo J. Larsen, equipagem
12, em lastro ; A ordem.
Cardiff-46 dias, pataeho inglez Kildonan, de 372
toneladas, capitIlo Augur Gramnt, equipagem 10,
carga carvrio de pedra; a Johnstun Pater & C.
Buenos-Ayres--28 dias, barca americana Ar.
cher, de 456 toneladas, capitao H. C. Mitchell
equipagem 10, em lastro; a Henry Forster & C
Sahidos no memo dia
New-York-Barea americana, Clotild, capitilo E.
W. Higgins, carga assucar.
New-York-Barca americana John R. Stamhope,
capitao John De Wintae, carga assucar.
Montevideo-Brigne Inglez Emdgmion, eapitio J.
Penwiel, carga assucar.
Rio Grande do Sul-Escuna dinanmarqueza Val-
borg, capitol Andersem, earga assucar.4|
Observances
Suspendoram- do Lamarto pars. Guam, a barca
noraeguense Brodoeme, capital Tkeod Wrolsen,
em lastro.
'Lugar noruegoenec Concord, capite ($ Auder.
sem, em lastro.
Procedente de Liverpool e escalas fudmeou no
Lamarao o vapor inglez Warrior *q L 'unS
communicou corn a terra por estar esua
per 24 horns.

VAPORES ESPERAlDQ


Mandos do sul
Tagus do sul
Hamburg de Hambut
tos do
Bral
JANIRO OE 1$8I
Espirito Santo do norte
Vilk e MaraohAo do sud
Marinal Visonde da Bahil

Iviger da aB40
Bahia do su.fg
m~a~ce* 1 ^*doem llt 1


-4


I


Ima
**^.*^
*^l-rt~t1I


I
























-15


Eesetabelecimento do euca tra sexo masoculino, fundadb ea880, fweom aetwiieot oem urn m predio de
i os, wo oeate" o CQUegioidos Orphios aoWs d asa iimdanga para a Colonia Isabel.4,
Q*e =vUw*#WoApxpo*e4Cw-Aaw exse s a.os 3o As gr*Aed Je tAscO pgra 0 boa A Iciplina. o 0ondigOsh hygewcas do
eatahelci ot.o, m 4 bwo ,oN da a tOLwvoav'ddos &a .6a4es, urma excellent rouparia, etc.
Os interessados podem visitar o collegio yautlr bora 0 9 dVs h4 pau s da ts4ar do.


Ymaic4a -sp4OfO*i% 4g4 .;4ig^s Rp, o iprowJ a ensio,.4do cathecisipo, rema do civilidade o prxatie d., bols


A m*iopal as pm*meia4 Is, poqt-tutez, france, ivez, ifttim, geographia, historia, phiIoopbia, rhetorioa, arithme
tim, geatna e algebra.
Ha sotube5 exnsiuol4p mnwusOiQapx e daun, mp 0o~jro 4owjt$e ww$a*i 4o pt Eesswes copny o..44s, 4bi4it*dos e de voOagio experirentada.
UHa 4w c, i .wu** poci00w4t9d t li, a .,uwt d ~s Iwum -ioamnws dedicados As lettras, a qual possue una pequena bi-
blothns e a ats om as *limafia wus sextas-fir eotindorW irom uuaa espqcie de atia pratica de dedaoatso.
CO~NDWE


Admitte-so sewonte aumnwos intqrtuit imteros.,
Os intern e ptgaro por tvineste sdid4- 1-o 50) ; os axteraos, 204000 per cada aula. Os primneiros pagarlo tam-
ber 200000 po, triweere para a roupa lavada e & gcouiuada, ficando esta a cargo do collegio, e 504000 de joia no acto de sua
entrada. Unss oettro. 5o repoim' av4is aelo d49tws o piwjuizos que eausaremn nos objects do collegio.
Nao se fora 4descQatoe 4, e as,; newd^ &alipe dada. paIs alwsao&I e, somente no caso do expuldo, serA restituido o
que feltar para o veqaeimento do taestr paoge.
Pft'r iftw a 8es, os s,: Onmmendador Josk Antonio Pinto e Henrique Xavier do Areajo Saraiva e Mello,
Recipe; Dr. Bellauino C ar OCtRdim, Jaboat.to; Dr. Franeiwo Gomes Leopoldo de Araujo, Nazareth; Bernardo Pinto de
Abren, Goyanasa ; Jo&6 Clementino Bexesra do Mello, Limoeiro ; Dr. Antonio Alves Percira de Lyra, Camarul; Dr. J oao Ca
valcanto de Albuquerque, Partbyba,

Resultado dos examtes officiaes prestados pelos alumnus deste

collegio durante o anno de 1884


ePortuguez.
Joao Alfredo de OlIoeira, approvado oom distiamcio.
Francisco Goms do Araujo, approva4o plenameite.
Fausato Anelio Fernandes Pimenta, idem.
Joio Euliasuo da Costa e Albuquerque, idem.
Jeaquim Hyppolito Fernandes Pimenta, idem.
Jow Antonio Pinto Junior, idem.
Jo46 Bonifacio Pessoa de MtUlo, idem.
Manoel Barbosa de Freitas Cordoiro, idem.
Mwoel Correia Pessoa de Mello, idem.
Manoel Peixoto de Alenoar. idem.
Mignel Archanjo Fernandea Pimueuta, idem.
Luiz Jose da Silva, idem.
Joao Jose de Figueiredo, approvado.
Francez
Francisco Pinto de Abreu, approvado plenamento.
Jose Agapito Maciel, idem.
Joio Pinto de Abreu, approvado.
13 faltaram A prova oral.
Latim
Jolo Alfredo de Oliveira, approvado plenamente.
Francisco Pinito de Abreu, idem.
Manoel Poixoto de Alenear, idem.
Joao Pinto de Abreu, approvado.
Joa6 Bonifacio Pessoa de Mello, idem.
Joaquim Hippolyto Fernandes Pimenta, idem.
Inglez
Joao Alfred de Oliveira, approvado plenament.
Alberto Furtado de Mendonqa, approvado.
Francisco Xavier Carneiro due Albuquerque Fiho, idem,
Joaquinm Hippolyto Fernandes Pimenta, idem.
4 repxovados.
Arithimetica


Goometria
Manoel Gonqalves da Silva Pinto, approvado plenamente.
Geraldo das Merces de Souza Landim, approvado.
Geograplia
Joo Alfredo de Oliveira, approvado pleaimente.
Francisco Xavier Carneiro de Albuquerque, idem.
Alberto Furtado de Mendonea, approvado.
Manoel Goncalves da Silva Pinto, idem.
Janucio Salustiano da Nobrega, idem.
Francisco Gomes de Araujo Sobriuho, idem.
Antonio Guedes Gondim, idem.
Joio Gomes de Mattos, idem.
1 reprovado.
Hitlsoria
Manool Goncalves da Silva Pinto, approvado plenamente.
Pedro Secundino de Souza Landim, approvado.
Philosophia
Manoel Goncalves da Silva Pinto, approvado corn distincqdo.
lRhetorica
Jcse Agapito Maciel, approvado.
RESUIMO


Distincao .
Plenamente.
Approvadoa
Reprovados
Faltaram A prova oral
Total .


2
S 21
S 19
5
13
S 560
13
- 60


Olympio Bonald da Cunha Pedrosa, approvado. Por este resuinme v-se que, dos 60 exames, 42 foram bern succe-
Antonio Joaquim de Albuquerque Mello, idem. didos.
j~~j j i Nonteio eurador fisceal o Dr. Jose Maria dle kl1- .- ._,
i t va ni uquerque fiaMello. Dr. J Maria d l Antonio Percira da Cunha.
Faqa-se public a fallencia per editaes e con- Antonio Pereira Barros.
voquem-se os crcdores para se reuirem na sala Antonio Pereira Lopes.
Rma Larga do RosarI6 G. 6 l.a W da itd audieancias no dia 27 do correute, paa no- Adelino dos Reis.
Funciona todos osdias uteis de 10 as 12 hora, deaudeas no diaAntonio da Silva.
0 director mearew depositario.
0di. rec-tr Proeeda s e a arrecadagito da maisa, er cujo Alberto Silva.
Dr. d Be~r~ao. to nomearei quem provisoriamente a receba. Bartholomeu & C.
--t hutao pela masn. Bernardino Costa.
(bstas Dela massa.
Q iuit. Q lt f f B1H R 22 de dezembro de 1884.-Thomaz Gar- Bernet &C.
*c e Paranhas Montenegro. Browns & C.
Iel T. 1E pela present, siao convocados todos O cre- Braga Gomes & C.
choidllY- la 9chilali0dares da referida masa, para se reunirem no re- Balthazar Magalhmes.
S Iferido dia 27 do corrente, is 11 horas da manhil, 'aetano d'Almeida Campos.
Tem as mesmas qualidades therapeutics das nasaladasaudiencias, afimdeelegerem depositario Carlos A Barbosa.
aguas de Selters, Apollhnario e outras, exceUllente effective i dita massa. Campos & C.
no sofirimentos das membranas mucosas, affec- E pars constar se passou o present edital que Caetano de Carvalho.
15es rheumaticas e artritieas, escrofulas e moles- sera publicado pela imprensa e affixado nos luga. Carneiro Fernandes & C.
tias doe glandrlas, edemas do figado, soffrimentos res do costume. Carneiro & Ferreira.
do figado causados pela residencia prolongada em Recife, 23 de dezembro de 1884. Candido Gonoalves Torres.
elimmas tropicaes, hemnhorroides, eongestoes pul- Thomaz Garcez Paranhos Montenegro. Carvalhu Irmmaos & C.
monares e cerebraes, hypochondria, rheumatismo------------- Castro Monteiro & C.
gottoso, catarrhos de toda a especie, nevralgias, 0 Dr. I hoimaz Garcez Paranhos Montenegro, Candido Mendes.
asthma, syphilis e molestias causadas polo mereu- commendador da imperial ordem da Rosa e juiz Castro & Silva.
rio a izcom a c epresta pars ser bebida pela ma- de diretto espeeial do oommnercio da cidade do Domingos Ferreira da Silva & C.
abl p4o em consequencia de faltas do dieta na Recife per S. M. o Imperador, a quern Deus Deluiro Gouveia.
vye rtepparecprem irregularidades na digestio guard, etc. Dionisio Mendes & C.
tl er a! ..il 0 FaWo saber aos quao present edital virem que Delphinit da Silva Tigre.
Aguaw e r e lPOSMiirO devera to lugar no dia 30 do& covrente, as 11 ho- Euzebio Barbosa.
ras da mabs, na salad. das audienciss, a reuniao E. C. Beltrao & Itmao.
T a o' TlU I dos credores da mass fallida de Marques & Sil- Eugenio Gnedes d'Araujo.
ava, para verificaqa'o dos credits e nomear-se ad- Eduardo M. da Costa.
17 -Cofr o S anto- 17 I ministradores A dita massa. Francisco Bezerra de Albuquerque.
1. i orpo S k."A I P,-o que chamo a todos os credores da referida Fernandes da Costa & C.
-_ massa para que compareqam no indicado dia, hera Fortunate Cunha.
...."" '' ... .........eL'- eugar, certo de quo nao serao admittidos por Faria & Irmao.
uI nss1 ~ proeuridor sem que este exhiba procuracgo espe- Fonseea Irmieo &C.
IM A O cial, a qual nao devera ser conferida a divida dos Francisco Jos da Silva.
fal--flidos, e que seri ouvido o credor que nao Felix Josa Ferreira.
comparecer como adherents as resoluqes que to- FranciJsco Miranda.
Edilal n. 8 mar amaioria dos que comparecerem. FragaRocha & C.
adinitrador do Consuado Provin- E para que chegue ao conhecimento de todos, Francisco Ramos da Silva.
Sad nistra i nesdordC su Provino dmandei passar este edital, que sera publicado pela Francisco Ramalho.
cial avisa aos contribuintes dos impostor de imprensa e affixado noe lugares do costume. Fernando Silva & C.
dee.. a urbana, dos bens de rAiz de corpo- Recife, 23 de dezembro de 1884. Subscrevo e Francisco Silva.
de mio morta, e do 40 r6is per litre assigno.-Ernesto Silva. F. Ttixeira.
d Vinho e 80 ris por litro de aguardento Thomaz Oarce Paranhos Monteegro. Galdojos Burity.
e caesquer bebidas alcoholics confamidanral he rJo s &nC.
i n.wfefia, em estabelecimentos de f6ra HCo Tsulaeo 1Pr HG mann Luondgreen & C.o .
do : erimetro dos impostos d e repartio, Pela 2.' seco. do Consulado Provincial Henrique de Oliyelra.
dw5 80dod art. 10 da lei n. so chamados os Srs. comprehendidos Henry Paterson a tC.
(* 9US lvia ente)lque no dia 1-de oa relagIo infra'afil de iru sat"fazer Hercuano Su .
IntFtuOr ce a esta re- a importancia das different as que foram Joao es Pimuntel.
Jog o Alves Piletl.
:4jA^ bocca do cofre, encontradas owem despachos de cabotagem Joao de Azevedo-Soara Filho.
Il jlleV cOm o dmo& 30 pertence0tes oos roezes deoutubro a de- JosA Alves da Silva.
4oart. 42 do Reg. do zembro deo1882 no praxo do 8 dias, fin- Jog Alveo de, Soua.
.* lda ar Jto Alves do Valle.
4 do o qial si a al.8 as e reaettidas para o cs6 Bernardo Miehels Junior.
.. de .Peronb8co, iio Joaqm da elgado.
A l..ed.de Araujo dos Santos.
e tk Crtydh Mmm.Au~gasto Balta5. 1 Jm
Antonio do Dana. Correin.
VAC uum ~t- Astuajo da, osta.


Antonio Marques Correia, juiz de paz do 1" an-
no e president da nmea eleitoral ia paroehia.
de 8. Salvador da $S de Olinda, em virtude da
lei etc.
Fago saber aes eleiteres desta parochia que,
de conformidade corn o art. 179 do decreto n.
8,213, de 13 de agosto de 1881, se acha designa-
do o dia 4 de janeiro de 1885 para a segunda
eleicao de um deputado A Assembles Geral Lcgis-
lativa por este 3, district eleitoral, visto que ne-
nhum dos cidadaos votados na prirneira eleicio
reunion a maioria absoluta estabelecida no art. 178
do citado decreto convoco, pois, os mesmos eleito-
res a comparecerem no paco da Camara Munici-
pal as 9 boras da manhA do refetido din 4 de ja-
neiro, afim de darem os sous votos, observadas as
disposiq6es dos arts. 139 a 145 e 180 do mencio-
nado deeret4, deveodo a votaqao recahir nos ci-
dadaos bachareis Antonio Francisco Correia de
Araujo e Arminio Coriolano Tavarea dos antos,
que obtiveram na primeira eleiqco maior nurnero
de votos.
Convoco igualmente os membros da mesa elei-
toral : tenentes Jose Carlos do Rego Valen"a e
e Manoel Jos6 de Caustro Vilella, capitiao Frederi
co Columbiano da Silva GuimarAes e tenente-co-
ponel Herculano Cavalante de Albuquerque, a
compareceremn no mesmo dia, hora e lugar afiri
de, reunida a ruesma mesa, proceder se perante
ella a eleicio de que se trata.
E para constar mandei passar o present que
sera affixado no Iugar do costume e publicado pela
imprensa.
Parochia de S. Salvador da S6 de Olinda. 18 de
dezembro de 1884. Eu, Theophilo Alves da Sil-
va, escrivlo de paz o subscrevi.
Antonio Marques da Silva.


DECLARAIgOES
A Camara Municipal da cidade do Recite
eonvida aos donos dos estabelecimentos commcr-


#won ae amswceao. v
Joa6 do Monte Lima.
b deM ce4o. -
Joa6-Pereirx c C~r -
o0S4,/Raringuo de Figueiredo.
osa 'Ribei- JFerreira.
J. R. do Pairs.
Jos6 de Muuza.
Luis -Goncalves da Silva Pinto.
Luiz de Menudona.
Lourenco Pinto.
Luiz da 8 lvaBrwga.
Manoel A. da Silva.
Manoel Assmmianm.
Moreirna do Cabo.
Monteiro & C.
Manoel Frtmado de Mello.
Monoel Ferveira Bwbosa JuAmior.
Mtaaoel nmes da COasta Jamier.
SMWoel Guedes -a C&Osta Jmfior.
)boeli Jo06 do Ormu.
Manoel Joaquim Das.
Manoes J.4e. Meho.
$Ilaehado Lopes & C.
Macedo Lopes & C.
M. Leoe.
Modsvto Lams.
MWnoel Moreira & '
Manoel Martins.
Manoel Pinto.
Manoel Pereiramda dCota Silva.
Machado PIereira.
M oel U. er
MaieA Souza.
Miranda & Souza.
Miguel Santos.
Moreira dt. Silva & C.
Nunes & Saltgado.
Qlympio Ferreira.
Oliveira Duarte & C.
Pinto Alves & C.
Pereira Carneiro & C.
Pinto Ribeiro & C.
Pedro Silva.
Paraste Vianmma & C.
Rodolpho Cavalcante.
Rodelpho Cavalcante de Albuquerque.
Rodrigues Lima & L.
Rodolpho Pessoa.
Rosa & Queiroz.
Raymnudo dos Santos.
Romuaido da Silva Braga.
Souza & C.
Souza Bastes Amorim & C.
Souza Moutinho & C.
Urban o Jose de Souza.
Wilson Sons & C.
Vicente Borges de Castro.
Vicente Irmio & C.
Xavier de Simas8& Irmao.
2.a secqao 23 de dezembro do 1884.
0 chefe,
Manoel Pereira da C,i ha.


Santa Casa de Nisericordia do
Recipe





Dr. Antouio Herculano de Souza
Bandeira
Devendo a junta administrative fazer celebrar
no dia 29 do corrente, trigesimo dia do faleci-
mento do ex-mordemo Dr. Antonio Hercul anode
Souza Biandeira. na igreja de N. S. do Paraizo,
pelas 8 horas da manhi, numa missa de requiem por
sua alma, convida aos parents e amigos do falle-
cido para assistirem a ease pio e earidoso acto.
Secretaria da San'ta Casa de Misericordia do
Recife, 23 de dezembro de 1884.
0 escrivio,
Pedro Rodriquaes de Souza.

Irmiandade
DAS
Almas na matriz do

Corpo Santo
A actuarmesa regedora. que foi impossada pelo
Illm. Sr. Dr. juiz de capellas em 15 do corrente,
tendo da proceder a cobranca de todos aquelles
que se acham em debito corn a referida irmanda-
de, e alguns em grade atraso, vein disto dar sci'
encia nao s6 aos locatarios como fiadores dos pre
dios, e que o encarregado deste servigo e o irm.ao
cobrador Jose Fernandes de Mello, que j A exerceu
outr'ora o dito lugar, e 6 bern conhecido de todos


eiaes das freuezias de Afogados e Varzea, panr, os irmaos.
virem A secgao competent aferir os pesos, medi- Consistorio. cm 23 de dezembro de 84.
das e balanoas dos mesmos, no proximo mez de 0 escriviao,
dezembro, scb pena da lei. Joao Facundo de Castro Menezes.
Pago da Camara Mnnicipal do Recife. 29 de


aovembro de 1884.
Jesg Candido de Moraes,
President.
Pedro Gaudiano de Ratis e Silva,
Secretario.

SOCIEDADE
Beneficente Luso.Brasileira
ELEICAO
De ordem do Sr. president da assemblea geral
desta associaglo, convido sos senhores soeios para
a reuniino da mesma assemble, que tera lugar
domingo 28 do corrente, is 11 boras, na nossa
s6de social, afim de eleger a nova adminmstracio
que tern de servir no anno proximo future de 1885
Seeretaria da assemble geal, em 24 dl dezemn -
bro de 1881. Servindo 'de secretario,
Mareos F. P. do Reis.

Monte Pio Populur
Pernaibucaeno
De ordem do eonselho administrative desta so-
ciedade faqo seiente ao, senhorms eonsocios, que
as ferias sociaes principiarao no dia 23 do corren-
te e terminam no dian 4 de fevereiro proximo vin-
douro ; quaesquer sonhores consocios que neees-
sitarem dos aerviqos desta soeiedade, devem se
dirigir aos mnembros relatore, das commieses bhe-
.nficentes, iue rosidem nas ruas seguintes :
0 do Recife. na rua de Paulino amnara n. 2;7;
Santo 4ntonio, no pateo do Carmo n. 11 ; S. Jose,
na rua de Antonio Henriques n. 21, e o da Boa-
Vista*, na raa (o Viacm4e do Albuquerque n. 28.
Seeretaria do Monte Pio Popular Pernambuca-
nI, 24 de dexemabro de 1884.
Gouveia Cordeiro,
1 secretary.
Ia seret-ria d Camara Muaicipal da ci-
dade do Recife se faz public que em virtude de
resolu9L. da Illma, Cauars, tomada em sessilo de
17 do corrente, foi co ,cedido o prazo de 30 dias,
pa o propitios d tabelciento a i fre-
guezia do e oi' manmdarnm A see* eompetene
aferirem os peos, medidas e balanqas da seus
o~tableoeisiaeotea.
Sceretaria da Camara Municipal do Recifr. 19
do dq=eo de 4 884.
Oa'mcense, sertvided eexetario,
Leopeio Quinthio de Castro Leap.
A cntra municipal 4 do ih- ff= whunte
a que inta arpm a, tr4o darmelu-


Baiccommerciala ricola ao -
tMuarla o do Prnmhc0
Convindo tomar-se ura deliberaeao definitive
sobre a organisaqbo do banco commercial agricola
e hypothecario, a directoria da assoeiaqio com-
mercial agricola convida os senhores subscripto-
res deste banco A comparecerem na sede dosta
associatao no dia 30 do corrente, A 1 hbora da tar-
de. Recite, 23 de dezembro de 84.
Jos6 da Silva Loyo Junior,
President.
A. J. de Miranda Leal,
Vice-presidente
Jose Piuza de Oliveira,
S1- seretario.
S. de Burros Barreto,
2- seeretario
Andr6 Maria Pinheiro,
Theoumreiro.

EMPREZA. DO GAZ

0 Gerente pede aos

Srs. coosurm idores que


0 1, das 1 (,oras da,
atfthi a I horadatade,

oiNde tambemu se reo.-
l$erp qu*iquer coita qut

queieptm paper.
Ois inic4 twador'es


alvenos imipwwc um mameip Ua ) WCo (Ueter-
Sina o art. 77da leit u.4- ao on-
pmieshe ad on
tnbiates qe fiea prorppido por mwais,0dig$
fiim de satifazerem diMtoB wp.atko Imte de t
de 50 o/, conform pzwrave a 1i citsa.
Recife, 39s4due o wei de 184.
.W.eGw do* Moraw, M
,Praidente.
Pedro OGauiio de dctis e Silva,
Seorctsrio.
Thesourarla 4e Pazenda de
PernanrMico
ErqrestimnonaeioiMr dde 50),0:0"0090^O
De ortdem do Utm. Sr. inspeutw, convido os pos-
sudorcs de-titules d. eminpresuaio nneimal a vi-
rem a esta Thesouraria ae o dia .81 do correfte
mez, apresentar os respectivos eonpoit, per ordem
de numeraao.e acB u B doe urea fdeslarl
aseignada pelos referidos possidores, de aceordo
corn o art. 15 das iustrucVoes annexas ao deereto
n. 7,381 de 19 de jalbh de 1879.
Thesouraria de Fazenda de Pcrnambuco, 22 de
dezemnbro de 1884.
0 secretario da junta,
Francisco Autonio de Ohliveira e Silva.

Arsenal de Guerra
De ordem do Illm. Sr. coronel director, fago pu-
blico que nos terms dos arts. 95 e 96 do regula-
mento de 19 de tutnbro de 18W, esta repartiLao
precisa contratar piara o 1 sernmttre de 1885, por
sao hayer apparecido coneurrentes no conselbo
de 18 do andante, os artigos seguintes :
Para o almioaarifado e offlieinas
Azeite de pirrapato, litro.
Azeite de coco, idem.
Aldrabais de lat.o e ferro de differences tamanhos,
urns.
Cabo de linho branco de differentes grossuras,
kilo.
Caoo de dito, alcatroado, idem.
I Cravos de ferro, sortidos, milheiro.
Cola da Babiia, kilo.
Fio de algodao national, idem.
Fio de vela, idem.
Fechadura de broca para perta, de differences
qualidades e dimensoes, urn.
Fechaduras de latao-e ferro pars gavetas, idem.
SLimas e ulimatues de differences qnalidades, duzis.
Paratusos de ferro e latio de differences dinmen-
soes, grosa.
STorquez bmericana para arrancar pregos, urma.
0 fornecimento dos artigos acima serA feito por
pedidos parciaes, conforme as exigencias do ser-
vigo, devendo sel-o de prompto.
Previne-.e que nio serio tomadas em conside-
racio as piopostas que nao forem feitas na f6rma
do art. 64 do regulamento jA citado, em duplicate,
corn referencia a urn eo artigo, mencionan lo o
nome do proponents, a indicaoao da casa commer-
cial, o preqo de cada artig.,, i;u:,"n e marcel
das amostras, e fi:ilmente declaragao expressa de
Ssujeitar-se a multa de5 0/0 no case de recusar
assigndr o contrato, devendo as amostras e pro-
p"st-is s-rem apresec-tadas nesta secretaria As 11
horas da manhiA do dia 27 do corrente.
Secretaria do Arsenal de Guerra de Pernam-
buco, 22 de dezembro de 1884.
Francisco Joaquim de Souza.
Secretario.


OMPANHIA


I MPERIA L


SIOGURO4 CONTRA F"GO
EST: 1803 -
Edificios e mercadorias
Taxas baccas
Prompto pagamento de prejuizos
CAPITAL
ts. 16,000:000,000
Agentes
BROWNS & C.
N. 5 Rua do Comnmercio -N. 6

SElViN

CONTRA FOGO
The Liverpool & London & Glb

INSURANCE COMPANY
AGENTS

Sulullies Brolthrs & Go
11--CORPO SANTOl1.-


CONTRA FOGO
North British & Mercantile
CAPITAL
:000M,000 de libras sterliHa
AGENTS
Admson Howie & C.
RUA DO COMMERCIO N. 3.


THEATRE


S~iNTo A1NTONI0

oc ao REMcrO Pa Nstoril
Dois espectaculos
SABBADO l: iFOIN;O
Subiri pela segunda vez a scena nesta epocha o
sumptuoso e applaudido drama
Gabriel e Lusbel
0 Anj o e o Anjo lait
Os applausos que merecemos na estrea nos ani-
ma a fazer uaiA appello a plat6a pernambucana.
O drama estAi ensaiado pelo autor, e o scenario
esti montado pelo machinist JoAo Gaya.
Depois do Tango serio executadas duas no-
vas
JORNADAS
Principiara as 8 e 1/2 horns da noite.
Pessoal 15 pess6as.eretari,
Er to H. dretarioa.
Ermesto tt. de Aguiar.


Grande


Cireo


OOMPaNl URUIIA


8UCCLOOR 8UHtlliUO! I
(Segundo debut do I

Novo pastoil
Sem igual n'esta capital mnsiado a ca-
pio composto d e 13 belaras
#e F-e 4.


CGOuMM.


queiramfi, fazer qualquer Equesre gymasticat aero1ika
cOfunircaCai ou recia- D
*sejaesfeita pop ,PAUL
mae'va, ,sej .estiifeitaP~OP X Largo do Arsenal, de Guerra

escr to e a elUe dirigida, Hoje, sabbado Hoje,

que se achra nodias Grande festa!

iiieis, i rtia oleiperniklr Marwimesa funba1!


Pmpreza4ewrv -to pas-

sadleo tii^ ta 1*440,nt
dos e assignab4 pelo sea

gerenite, o 4que uao

teraeO v.4v algutt..
Charles 4. Crovan
Gerente.


SE EUROS
MARITIMOS CONTRA FOGO
Companhia Phenix Per-
nambucana
Rua Ao Comamepio a. 88.
COMPANY HIAAMPHIITRITE
de
aimos ',rmI~u
N. 9--Praga poCorpo Saif-. S

A NOVA-YORK
New-York lAIfe Imsurancee
Company
Segprs de vida
39 annos de constante prosperidade
Unica companhia nesta provincia puramente
mutual.
Activo effective, 31 de dezembro de 1883, mais
de 55 milhoes de dollars.
ESCRIPTORKO FILIAL
1. 1--Praca do Corpo Santo-N. 1II


L.



















V. -- .


WOW MAGELLAN
0 VAPOR
(otopaxid
& Espera-se dos portos
dosul&ate odia b de
Janeiro, seguindo para
a Europa depois da
iB:demora do costume.


P.US, carg, pasagens, encommendas e dinheiro
a frete; tracta-se eomos
Consignatarios
Wilson Sons dk C., ULmited
N 14- DO COMMERCIO N. 14.

O VAPOR
Patagonia
_Espera-se do sul
W at odia1-8deja-
at'neneiro e seguira
para a Europa de-
pois da demora do
costume.
Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
frete: tracta-se comos
Consignatarios
Wilson Sons d C., Limited
N. 14 -RUA DO COMMEROIO-N. 14


CiARIGEUIRS REUNIS
Companhia Franeeza de Navega
cao a Vapor
Linha quinzenal entire o Havre, Lis
ooa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos
Steamer
Ville de Macei6
"N o E'esperado dla Euro
vo ..s-tpa pqato al a 12 de ja-
i tnneiro, seguindo de-
pois da indispensavpel
ddemorai pars ao oi
deJaneiro e
Santos.
Rogs-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapors desta linha,queiram apresentar dcntro de t.
dias, a contar do da descarga das alvarengas, qual
querreclamaqao concer-aete a volumes, que por
ventusa tenham seguido pars os portos do sul, afs,,
desse poderemdar a tempo as providencias neceessi
rias.
Expirado o referido praso a companhia mo s
responsabilisa por extravic.!-..
Recebecarga, encomna,',las e passageiros, parr.
os quaes tern excellent es ;tccommodaq~es.
Steamer
Ville de Xaranh o


Espera-se dos portos
do suil at o dia 3 (I
janeiro, seguindo dc-
pois da indispensa-
vel demora pars o Ha-
Itvre, corn escala por
SLisboa.


Os vapores desta companhia entrain no port.
ancorando emin frnoute ao c.i, da; praqa do Commcr-
cio" send :uito incouunulo o embarque dos pas-
sageiros no fundeadouro dlas p:uuetes transatlan-
ticos, no Lamarao ecldumais devendotodos aporrui
ao Havre, que e o porto m:iis visinbo de Paris, o
def6ra duvida que ha grande vantagem para ,quem
quizer ir A Europa em aproveitar-se dos ditos va-
pores tanto mais quanto. al(-m dc serem os preco
das passagens mais modicos, as despezas Jo embar-
que aqui e as do tranrporte do Havre a Paris, sa.
muito menores do que as que demandamin as viagens
nos paquetes das outras linhas.
Conduzem medico a bordo, sao de march raRpida
eofferecem excellentes commodos e optino passa-
dio-
As passagens poderio ser tomadas de antemao.
Recebe carga, encommendas e passageiros, para
o)s quaes tern excellentes acconmmodaCoes.
AGENTES
Augusto F. de Oliveira

&C.
42 -RUA DO COMMERCIO 42
COMPANNIA PERNAMBUCANA
DE
Navegaleo costeira por vapor
PORTOS DO SUL
lacei6, Penedo, Aracaju e Bahia
ID vapor Jacuhype,
cormmandante Rino,se-
guirA no dia 27 do
^ ^^. corrente, As 5 horas da
Recebe carga atWr
dia 26.
Encommendas, passagens e dinheiro a frete ate
is 3 horas da tarde do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pernambucana
n. 12


llaina1 Sao liorilhiispho
DampfsbchifT'ahrlsGesellschafl
0 paquete
Hamburg
Espera-se da Eu-
.. ropa e portos do
norte no dia 31
Mdo corrente, se-
Va g guindo depois da
demoa neeewmaria par
BMaa
Para pasagens, frete, etc. tracta-s eown os
agents.
Borstelmann & C.
RUA DO VIGAPRJO N. 3
; 1P andar
COMPAMA PRUNANDUCANA
DE
gkvoxneft Celra per -Vapr
:: POTOS DO NOTE
Para. yb, Natal, M' do., Monord., Ara-

e ', Ca. -
^, ~ ~ ~ ~ ~ s 'LL f^ e odisc 6 do j'-

",,; .liMi^.:; "'.-"

^.-Si^i^AN t
-B^^^^R^^^^f^^^^^^'^ii^1-^C.


Spaquete

Niger
Commamdamte Basle
Epera-se da Eu-
p ropa at o dia 6 de
janeiro, seguin-
do depois da de-
mora do costu-
me para Buenos-
Ayres, tocando na
Bablhia, Rio de Janeiro e lMonte-
tevlddo
Lembra-se aos Srs. passageiros de todas as
classes que ha lugares reservados pars esta agen-
cia, que podem tomar em qualquer tempo.
Para carga, passages, encommendas e dinheir,-
a frete: tracts-se corn o
AGENT
Auguste Labille
9 RUA DO COMMERCIAL) -9

ROYAL HAIL STEAM PACKET

COMPANY
Grande reduneio nos pre~os daf
passages
0 PAQUETE A VAPOR
Tagus
Cummnzandante Spooner
t esperado
do sul no dia 29 do
id o corrente, seguin-
do depois da de-
mora necessaria
pars lisboa. Southampton, etc.
Tern optimas accorrnoda6es.
Passagens para a Europa podem ser tomv-
das aw ida dos vapores para o sul
Redunecao nos preqos para o Rio
de Janeiro
1- classes 90.5000. :3( dita 275TW0


Sahida
"hegadmi








Sahidas


Chegada


ilinerarim
IDA


c.



-1


Sam h:.3'-.pto",
Boraeaux
Vigo
S. \in'r:'-
P1.iiaLILbutt.
Bat',
R.;v -' Jan Qi
SMIlTOO
M ontL'viido
Bueios-Ayres
VOLTA
B uenosAyurcs
Moutevidk)
Samiios
Rioi de Janciro
Bahia r
Maca-i c-
Perintminhueo
S. Vivu.> te -
Lisboa
Vi go
Souitiinmptoni


1 (
4 -
I
7 i3
2"1
-'2i

292
-a,*
. ..

-It
18.
27
*24
ii
15


(*) So tocari Ase precibar c'tr'mio.
Para psssw,,inIs. fretes, etc., trm:acta-s e'oinm os
CONSIGNATARIOS
Adamson Howic & C.
3-Rtla do Coan:uereo--3
Companhia B:hiazaa i .1avega
50o a Vapor
Macei6, Villa Nova, ','nedo, Aracajri,
Estancia e Bahia
() vi:por
Marinho Visconde
I COMI,,n'i.,nt, j. J. Cul/o
I -,le's-radlo dos portos aci
mInt at o dia 5 do jmnuiro.
e re'-essarm' pmai os nmc6.
rmoss, lCpois :ImtLderiiora docos
tume.


.Ldlao

De objeetoa pertencentes a massa fallida de
Joo Augmto da Silva Freire, constando de I1
cofre inglez prova de fogo, 2 carteiras, mochos,
cadeiras de junco, diversos ;fiteiros e vitrinas
grandes e menores, armarioe, 1 balclo envidra-
Qado, diversos vidros, importantes objects de
christolfe, I rico toillet, jarros pars flores, porta-
cartoes, martello pars gelo, descaneos de facas,
rotulos pars garrafa, salvas, serving pars limpar
mesa, frascos corn ague para limpar metal, qua-
dros, e mais objectos existentes no 1o andar do so-
brado n. 42 da rua do Marquoz de Olinda.
Sabbado, 27 do corrente
Ao mele dia
0 agent Gusmio, autorisedo por mandado do
Exm. Sr. Dr. jniz de direito especial do commer-
cio, A requerinmento do Illm. Sr. Dr. curador fis-
cal da mass fallida de Joao Augusto da Silva
Freire, fara leilao corn assistencia do mesmo juiz
e rnAis interessados de todos os objects acima
meinccionados, cujo leilao seri effectuado no lugar e
liora acima deelarados.

Segundo e ullimo


Leilao
D. arnmalo, balce'o, candieiros a gaP7
cofre e mercadorias da loja de miudezas
da rua Larga do Rosario n. 38, avaliada
om 10:9418210.

Sne llr4ai 29 go colrmt -
A's 11 horas
o :igonte' Pinto levaira novnmente a leilao e
eil,i inUitiun vez servindo de b;Lse a maior offetra
ibuiil, a arma;i;o. bilcao, inereadorias e mais
pertences da loj;t do miudezas da rua Larga do
Rosa-rio n. 38, pertencente a m:issa fIallida dc Da-
mi.i, Aderito Ferreira Lima, isto por debpacho do
1'lnm. Sr. Dr.jtiz ,de Jireito e.pevial do commercio
em virtude do requeriimnento do Dr. curator fiscal
da rferida massa.

LEILAO

De moves
Constando de 1 inobilia moderns corn cadciraq
Ie i):blanfo, jardineiri e consolos corn pedra. 2
pares de lauterna-s. 2 ditos de jarrus finos, "2 es-.
i:I.'lis ovaes, 1 Irelogio de parcdc, candieroi de
gaz, camas, armairio, buncos, meza de j:'.ntar, banr
.lnili,:s e outros iniiitos mnoveis.
Ter'a-feira 3O do corrente
A's 11 horas
No 10 andar do sobrado n. 69 da ru:,
do Rangel
Pelo agent Martins


AVISOS DIVERSOS


A Esta ao
Coaupra-bo dous numerous d'esse jornatl
1l moda publicado no Rio de Janeiro,; s.o
i. ;;u de outubro c 15 do novcmbro do
*orrtrinto anno. A tr.toir n'est;a typogra
,lc, oin o Jilmini-trador, no 1.0 anItlar.



AlTTENtAIl

Vejam este quadro

d'aquelies que sao PON-

TUAES no modo de sot-

ver coinprorissos, e

que sato convidados a

virem a rua do Impe-

rador n. 79 a negocie


Para carga, passages. encominend-is e dinh'iro que n ignoram
firete tracta-se na .u-. a 1 l .
A rl "%I1l1A'tt


AGENCIA
7--iua do igqario 7
iomingo Alves Mathesus
COMPANEIA PERNAMBLCANA
DE
Navegaio Costeira por Vapor
Rio Formoso e Ta-

mandare
-,_ Segue no dia2S de do
~> zt~----_rnhtois &uras d:
6 ta-det o vapor Giquo.
commandante Mafra.
Recebe caiga at6
--dia 27.
Encommendas, passagens e dinheiros afrete atb
As 4 horas da tarde da vespers -is sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Permanmbt-ana
n. 12. ,

LEILOES
Agente Plnto
Seganda-feira, 29. deve ter lugar o 20 leilao
da loja de miudezas da rua larga do Rosario n. 38,
servindo de base a maior offerta obtida.
Terga-teira, 30, o dos moves e mais objeetos da
casa em que residio o Sr. Dr. Callaoa na Pasa-
gem da Magdalena para onde partirA -is 10 horas
e 20 minutes o bond que darA passage gratis
aos concorrentes.

Leilao
Da armagLo de amarello envidragada, 1 balcio
corn tampo de pedra, balances corn conchis, 2 ter-
nos de medidas, 1 dito de pesos, 5 pipes vasias, e
I balanga roman existentes na travessa sits a rua
do Born Jesus n. 13, antiga rua da Cruz.
Sabbado 27 do corrente
A's 11 horas
0 agent Gusmalo, autoriado por mandado do
Ilm. Sr Dr. jui z substitute dos feits da fazenda,
fark lebio co asouatencia do mesmo do araco,
e mais objeeto, acima menciounado pertenceetes
a Beltro & C., e por execu*o da fazenda aseio-
nal, eujo leilo ura efeetado no escriptorio do
moamo agent a rua do Born Jens n. 51, podendo
0o Sn. pretendentes irem ezamial-os na referida
'taverna.

Leilb
*A^Min* Dvit9
l ,_as o e i E,* s do iueConde do
Jm guges e fLCliU s .5


~z:, ~
~' ~af ~


Srs.:

SenadorJacin thoPaes

de Mendon a.

Jose Dias d(a Silva, da

Victoria, onde ejuiz

suhstituto.

Maj o r Bartholomneu

do Rego Barros, ve-

reador da Camara de

Gamelleira.

Alipio Accioli Santia-

go Ramos.

Joaio de BarrosSantia*

go Ramos.

Clem e ritino Pere ira da

Costa, de Barreiros.

Antonio Ribeiro d'AL-

buquerque Mar a

nhato, do Cabo, eng'e-

nho Ara agy.

Louren*o Bezerra de

SiqueiraCavalcanti,


engenho Castello,

Ipojuca.

Joa o Baptista da Con;
ceiaoenrenhoSan.

ta Rita, -i


-rw"" *
. is
, / ....^ ':.- -. L.;-
S&, .',! ^ ::;*. : ;^ :^.t : :l'^S :,* ;:.-L


Franciseo Mauricio de

Mello e Silva, Rio

Formoso.
Precisa--se de urnama ama de boa conduct,
pare serving domestics ; na rua Primeiro de Mar-
go n. 6-
Fazem-se bouquets de flores artificiaes e natu-
raes, e bolinhos para bch em libras e a retalho no
Camninho Novo a. 128, na mesma se diri quem
vende urnm xarope para asthma, e inflamaq.o do
pulinao e peito, vindo do centro dos sertues do
Ceari, na measma casa toms-se pessoas orphaos
desvalidos que queiram servir em casa de farmi-
lia, c aprender aos trabalhos que ge poder ensinar
na mesma casa precisa-se aliugiar umrn criadinho
pars vender bullos e flores.
Precisa-se de um servente : na refinacao da
rua Direita n. 10.
Por festa ou por anno, corn pagamento adi-
antado ou fianea idonea equivalent, aluga-se o
pequeno sitio da travessa da rua da Mangueira,
que foi do fallecido JoAo Francisco Carneiro Mon-
teiro. Alem demuitas arvores fructiferas, tan-
ques e cacimba corn excelleute agua potavel, e se
aehar murado, tern casa de habitaqAo em born ea-
tado, corn 2 salas, 3 quartos, 1 despensa, cosinha
c umrn quarto f6ra pars. criado ou feitor, accresccn-
do ser ease sitio muito proximo ao rio Capibaribe
S as duas estates cia Casa Forte e Caldeireiro
da linha-ferrea do Recife ao CaxangA : quern o
pretender p6de entender so corn a familiar do Sr.
Manoel Miranda ou corn o Sr. majuio Jos Camel
lo do Rego Barros na mesma travessa da rua da
Mangueira, que lhe mandarAo mostrar e poderao
dat as informagoes necessaries, ou corn o Dr.
Pinto Junior, A rua Velba n. 59.
Aluga.se na rua Imperial duas casas, urma
tie padaria, corn forno e utensilios, e outra de moo
ar~dia. ns. 198 e 199, por preqo muito commodo -
.a fallar corn Jose Feliciano de Nazareth. A, rua
de Pedro Afibnso (outr'ora rua da Praia), arma-
zem n. 20.
Precisa-se de um caixeiro corn pratica de
molhados (brasileiro) : na rua da Uniao n 54.
Offerece-se um m- uor de 14 annos, cornm pra-
tieA de taverns ,quem precisir dirija-se A rua
de Marciho Dias n. 4, taverna.





1*
iaroneza de Belheribe
A familiada finada Baronezat I.c Beberibe man-
da resar algumas missaus por alina da mesma, na
inatriz da Boa-Vista, em o dia 29 do corrente,
pelas 8 horas da manha, I" anniversario do scu
ilassamento; part o que sao co,,vid;udos os parn n
tes e amigos que quizerem assistir a esse acto re-
ligioso, e desde ja protests o seu agradecimento.


D. Naria (C'aadida do% .Anjom
Palmeira
Joaquim Jose Goncalves Beltri-o, Joaqimm Jose
Gunqalves Beltrio Junior- e suas irmui.s, Joao An-
ionio da Costa Moreiha c eua espysa convidam
seus parents e amigos a assiatirem as missas que
ior w lmna de sia pr'-sada cunhida e tit, D Mhtria
Gaudid;L dos Anjos Palnmeira, nandadm celebrar na
ig-.-ja da veinravel ordum terceira de S. Francis-
co, segunda-fcira 29 do co-rrente, us 8 horas da
,nanlul.
-mm ,


Caixeiro
Precisa-se de ut peqi'no piara lavermi,
s-em pratie, na ruai dlH Hura n. i, lug.ir
pinheiro.


mesmo
do Es-


Ama
Precisa-se de urna amina pars andar corn crianca,
lavar c fitzer ligeiros serviqus de c:,sa, e qie seja
de.b'a conduota; a tratar iin. patco da Sainta Cruz
ni. 18.


Para comprar e cosinhar precisa-se : na rua
do Rarao da Victari:t n. 48 A.

Ama
Na rua do Santa Th, reza n. 32, precisa-se de
iurmna ama pars service interno dc ura pequena
tfamilia.

Moenda
Vende-se uma moenda em prrfciro cstado, pela
qninta pirte de seu valor, tendo 18 pollegadas de
panadura e 40 de grossura : na rua Iarga do Ro-
sario n. 22, loja.

Balanceador
J dos Sautos Vieiri, corn )raticaI d, b:laroos,
(',,iratos e (listritos s,,ciaes, offerece R eus ses sr-
u\'it'si ai snhois cornincrciantes. Chaunados ;i
ri,:u L) RPan-I n. 3J, nu emen sua residencia, ;i rua
dia I''nlia ni. 7, priuineiru andar.





13E U00^







Este remedio precioso temn gozado da acceita-
ao public dumnte cincoenta e sete annom, com-
eando-se a sua manufacture' e venda em 1827.
Sua popularidade e venda nunca forAo tao exten-
sas como ao present; e isto, por si mesmo,
offerece a melhor prova da sua efficacia maravil-
hosa.
NMo hesitamos a dizer que nAo tern deixadG
em caso algum de extirpar os vermes, quer em
creangas quer em adults, que se acharao afflic-
tos destes inimigos da vida humana.
Nao deixamos de receber constantemente
attcstages de medicos em favor da sua efficacia
admiravel. A causa do success obtido por este
remedio, tern apparecido varias falsificaq6es, de
sort que deve o comprador ter muito cdidado,
examinando o nome inteiro, que devia ser

VYfnohb D. A.LfoPHETC


PELLTEI

----- Uu^ unaa is.~^^ Iwitu Is
Erss*f mJath& mi Ua---iT'ldst


'a
-a iS. S.. i~-~.a
'a' jiaxs1'-tr-~s Imat -Twa 4


-. .a .. .. .
"" ": "T! "'R W :'" "

C AJURUBEBA j A
PREPARADO VIOSO DEPIiURATIVO

MPPO A PELA J UNTA DE l HYGIENE lPUB[I D 1 RTI

ATOIlADO 0Ps DECRETO IXPEIIAL DE 20 DE ,Ulio D 1188

COMPOSICAO DE FIRMINO C. DE FIGUEIREDO
Empregado corn a maior efficacia no rheumatismo
de qualquer natureza, em todas as molestias da pelle, nas leu-achorr6as ou
flares brancas, nos soffrimentoa occasionados pela
impureza do sangue, e finalmente nas differences f6rmas da syphilis.

Propagador-A. P. da Cunha


As importantes curas, que este poderoso medicamento tern produ-
zido, attestadas por pessoas de elevada posigdo social, fazem corn
que de toda parte seja elle procurado, como o melhor e mais ener-
gico depurativo do sangue.
Depurar o sangue, como condiqdo de urma circulacao benefica e effi-
caz, eis em que consiste principalmente o meio mais seguro de
conservar a safide e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion.
0 Cajfirubeba pela sua acgao tonica e energicamente depurativa,
6 o mnedicamiento que actualmente p6de conseguir esse resultado
sem prejudicar, nem alterar as funceges do estomago e dos intesti-
nos, porque nAo contem substancias nocivas, apezar do vigor depu-
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mento.
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, com-
provadas pelo testemunho dos distinctos e conhecidos cavalheiros
que firmam os attestados.
Alem dessas, aliais irrecusaveis provas, offerecemos mais. como
garantia de nossas asseveragSes, o testemunho dos illustres medi-
cos, Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes de Souza Pi-
tanga. e Joao da Silva Ramnos, que em sua clinic tem conseguido
os mais brilhantes resultados corn o emprego do Cajfrubeba.


Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor
pela Faculdade de Medicina da Bahia, Ci-
rurgiaio-M6r do' Commando Superior da
Guards Nacional do municipio do Recife,
1" Cirurgifio Honorario do Corpo de Safide
do Exercito, Official e Commendador da
Imperial Ordem da Rosa, Inspector de sai-
de public e do portodePernambuco, Com-
mendador da Imperial Ordem de N. S. Je-
sus ('Christo, Membro do Instituto Medico
Pernanibucano, Medico do grande Hospital
Pedro II. Socio da Propagadora da Instruc-
cauio Publica e de muitas outras sociedades
seientificas e humanitarian, etc.
Atte-lo que tenho experiruentado em mo-
I lu-stias chronicas dai pelle e rheuniatismos o
C-ajrub-ba do Sr. Antonio Pereira da Cunha,
e tirado born resultado.
0 referido affirmo in fide mrnigradus.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
Dr. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso.
Praxedes Gomes de Souza Pitanga, Doutor
em Medicine pela Faculdade da Bahia,
Comuendador da Real Ordem de Christo,
Cavallieiro da Coroa de Ferro da Italia, 1-
Cirurgiao reformado do Corpo de Saude do
Exercito, condecorado corn as medalhas de
pa-isador de ouro daCampanha do Paraguay
e du prata do Uruguay, Deputado a Assem-
blWa Provincial, medico do Real Hospital
Beneficente Portuguez, membro de diversas
sociedades litterarias, etc., etc.
Attesto que appliquei o elixir Cajuftrubba
em casos de rheumatismos agudos, .e obtive
excellentes resultados, send que por isso o
tenho preferido ao xarope de Ricord iodure-
tado.
0 referido 6 verdade, que affirmio em fu de
inmou grao.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
S Dr. Praxedes Gomes de Souza Pitanga.
Recife, 17 de Maio ide 1884.-llm. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo.-Cabe-me a sa-
tisfacao de communicar-lhe o benefico resul-
tado obtido pelo seu preparado Cajutrubgba no
trataumento da enfermidade de que estava sof-
frendo meu filho, menor de 4 annos e meio
de idade,
Sobrevindo neste, ap6s dous annos de sof-
frimentos, resultantes da deslocafio da espi-
nha dorsal, um formidavel tumor na perna
direita, do qual originou-se urna fistulut corn
grande e incessante derramamento de pus. a
sua safide, a juizo de alguns facultarivos.
tornou-se seriamente compromettida, send
que mais me constrangia dizerem estes, antes
e depois da appariqao do mesmo tumor, que
meu filho jamais poderia andar. Eis quaudo
um parent, pela proficua experiencia que
tinha do Cajuritrubdba, aconsellhou-me o em-
prego de tio important remedio.
Effectivamente o fiz e corn tAo feliz rezul-
tado que em meio do primeiro frasco aclia-
va.se a crianqa corn tamanba robustez aponto
di. ,ndar a casa toda, Maio sentindo mais as
d.-es na espinha, que tanto a torturavam : a
f(tula cessou de tanto suppurar eapenas ma-
rejava tuma agua esbranquiqada, devendo-se
supper proveniente, segundo o citado juizo,
de hayer osso cariado.
Emfim, 6 tal o vigor de que gosa Loje meu
filho que, parece-me, corn o uso do terceiro
frasco do Cajitrubdba conseguirei a cura radi-
cal da fistula, muito embora o cariamento do
osso; sendo para notar que o Cajirulb&ba teve
a forqa de destruir sem a menor operaqcao a
cares esponjosas geradas nas bordas da refe-
rida fistula.
E para que Vmc. possa fazer o uso que lhe
appouver desta minha declaraqiao escripta,
por verdade subscrevo-me de Vn)e. attencioso
venert-aor e criado. Man(od F/,rri.o"'u de 1I-
r,t,% Pircs (Eimpregado ina Tlh-eouraria de
Fa.'z,-1da.


Joao da Silva Ramnos. Medico pela Unih-cr.i.
dade de Coimbra, Cavalheiro da Imperial
Ordem da Ro.,a. Coumendador flasOrden.-
portugueza.s de N. S. Jesus Christo e N. S.
da Conceicao de Villa Viqosa, Fidalgo Ca-
valheiro da Casa Real Portugueza, .L)I-,,.-
Fidalgo corn exercicio no Paco Imp,-rial do
Brasil, Socio Correspondente da Sociedade
des Sciencias medical de Lisba e da de
Medicine de Paris. etc., etc.
Attesto que tend empregado em ma-us do-
entes, durante trinta annos que exert.o a cli-
nica, todos os depurativos conLi-cido-, qii.'r
nacionaes, qu-r estrangeiros, de a-enhuin ti'.i
tao prompt e efficaz resultado no rheutin .
tismo, na syphils, e nas mol-stias da p.-1
como do Caujirubube do Sr. Antur.io Peri ;,a
da Cunha, ao qual devo o rIestabelciue-nto
de various doentes, de cuja cura eu tinha ule.
nimado corn o emprego dos oruros depu-
rantes.
0 que fica dio v v-rdarl-. pie coi.firnarei,
se precise f6r, corn o juramu-nto de meu grro.
Recife, 22 do Junho do 1dIS4.
Dr. J..,,;') (i Si'fc/ 1 a .1 ..
Attesto, porque vi e -ibservei, que a tpri
Escolastica naio audava a quasi 8anno-, terdu
as pernas completamente chagadis. e corn o
emprego do Cajuiruheli desaparececramn as
chagas e comecou a naidar. Recife, 6 de
Agosto de 1883. G,. i .-i, C'a1,11,Ill, Pi,-f
Ferreira (Desembargad,,r dla P.elatao dt- Per.
nambuco).
Recife, 22 de Ahril de 1 88.- I'ain. Sr. Fir
mino Candido de Fiu,-.i-irdr-,l. -I,,, '.-a -tano
de Medeiros. Tenenteru.,,r,,-l dai tia.inla Na.
cional e Cavuaiheiro da (:1-'i i,.- 0 a'Li -. -
Declaro queosoue iprepa re.!.-ia ',%!l ,'. u n
prodigio 1 Men fillo('i e.,C,- -.i >:Tru ,1I ~.,i rtrr..
a ponto de s- ir toruaiul.) awiam. i ,,lt .t'; < .
depois de se ter itMalt;> hI- ia '- a a Itlicn ,n-i ,-
e corn oais outro- ri I -. n ri]', ,-Il,.-
ras-,e, usou d 's i 1. ,.//j f 'f'. '- .i .'-- (j,
acabar uim fr.ia-,-o d.- ipa,:.r"--,: coi ni. [- or
m ila.mrie.-- i' a ;ou;iti!: ,,,., !i'!.: :''ritdi ,J. ,,ia.
ferida ni pt-ti'a. u 1 !, i ,.- 1 .l ..-:.-;r a .- e'.aa e
( 'ar,' i,, por al..-u I~- i .I'- -W-h!I l-,- ;. i ,i stiaf
oba-dua .e--r., coin -,,. '.r .-i i- 1i --. .,i.?o i'jit-
ru-d'bat ficou p-rfir:, -a..,,- u :,..- .- 'na ii-
nba neta, soffrehd, d,.i rir-- Im,,ca, recor-.
reu ao sent pl-elp d.id ,,. .. A!;i ; .al.,c 1i3 i-' fieou
b6a. A' Vi-i-ia diati,-t .', ,.-'.-. ... : alra ir i ao pro.
di-_'o,-.o ni ,laiaum "a "- Ip. rma a& nil-o
e i -SCLi tral aIllu, i -1''; .i", h',a-l'.,[ .10 o'--
fr,'lr.,n a taboa din -J.,vi:.. J,,t: .'a t-'t)o
de .lid.i'A.'s.
Paralila. 3 di, Mar,.,, I.- 1-4. S.ir. R.I.
gaci:.no i ul% ,ii- i ,. 1 i "- !, *--'-.:,., i-.- u ne--
ta rarovincia ao a: lit,- ', r.,>',.:tl Ia v nida
do aedicamiu nt,' a ., e. .',', ,. e lamAo Viluc.
feit,, usO d,( inu.- ,,. -.-: ii. -e dignie do in.-
forinar-niie coni fr-aii'iluzzi o e-iado em que Me
aclaia, eo resultiil-' Ipie ir',u corn o mesmo
nu-dicmtuienti., pod'.r-l., '-u f'izer uso de sua
re- ,-',sta. Sou con es;iuia de Vmc., Manoel
Pc r, ii d-i (aha.
Sr. Manoel Pereira da Cunha.-Tendo com-
prado em sua fabric Apolio o preparado vi-
noso, denominado Caj;r,-ia t. paria miueu pai,
que .e achava soffrenlo d,- urna ery-ipela no
p- direito a mais de d,.is annos, reapparecen-
do-lhe comn periods de mnp-zes, e fazendo elle
uso do Cai)-ibaia, coin inoito dinas sentio gran-
de mellhora e hoje achla-.-f curado.
Outros incominodns que tamnibeni soffria,
como aima i[flinia:a.ai, no estomniago e unia
empigrinem, desappnreceraua com o uso do (t- I.
jurubba.- Desta minha respoiTa pnad- faze-r
ousoquelh econvier.-De V a mi.i--r'. at
tento e criado, Rogarian ', 0'),', ,''. ,',., ira
(Despachante da All'id,.-u;i).

A,:hnma s-e (c evialam.iit :,- ro.', :;'.m -.;.i:,s to-dl
f ;irm',!s dos atte-t ,,, ii ".'. ;;' (. -
|b'. :,"- .


DEPOSITO C'ENTR.AL-Fabrica Apollo, Rua do IHc-sricio 79. PEIIN.AMBUCO.
A' venda nos deposito- da ncsmua fabrica-rua do Marqutz d'Olinda 52. e rua do ('abugi5 14.



SEM (HEIRO NEM1 GOSTO DOS OLEOS OBRDINABIOS
oc TERRA-NOVA a
A] Hq 4 de FIGADCS Frescos AF
___________OE A'JALHAUDEI
iLLB6A, LLLUALAL
Il,.j ... '.lLi coULra a Molestias de .'eito. a Tisira. wi
Bronquitis, -1is-es de Ventre. Tosses chrorcas. AffecOe w orotulouM. n L
JDVER IENCSA. Exzga-se no rotuu ello-Azu, do Estado frances. I-
XOC Q-. Pharmacatico, 2. rua Castialiozai PARIZ. e iudciaes Pkanmim


^i?.F O^p H-6

x~I InOIs

FERRUGINOSO

Sd ascu d Laranjas e m OuQusisa amawo
jo PfROTO-IODbRET6 de FERRO
, F'retjadao por o ,mP. LAROZE. ritarmaowWct '
,M- -. 1, 1" -d" 0-- "'-PW- W&
4--W%-UCY RCUAL JUM W ZTP I'-5XU D0033i"W,


sMm prepamdm, bom cuIemvAdo, PY-
Slw uto Mtdoli Uquido. 6 6
SA"Wrh fors ubrm.v a
.--M- rpancoef w uri^s
%IUWpE oiR'M honsresultados.Sob
a :nfusaeoie 4.1 1 ?rmcipie8 -rf
tMise a d do iarista e da
.uaWa anuuwa, o fo e6 asuito lato
cluwAei fe a wpodua offeito pnhpto
UItQ t ia # aMB. i^ Lurex, aos diffarelIes


teddod, a aetividade e eaamjks.
sarias ramnfs unet divj a.
Porifl o s P 0mpunrliW
medicos da Facmudade do Pwgt fi
o espeeifico mais stado m
Deoasdo 4laagr, Cfclwool -
Ur, ab 'a-Aaema, Flitmub 2
om 00m1 diestom ilominiin !e
I sea ammorbutlUom mi
Ruehltiamo et a'


9 mmotft **. iafteeM ~~ -m~a NprsuwMA~ J A- 4fUII
IUROPE LAROZE ?- TONICO, ANTW4c
%0&" as SOMMomwfukDvwa.I., mm 0 scain-aw
KABOMM DEPURATTJ "'"--


IAROQE SlEDiTIVb .

.... .....a~ me .s s


I,-


'1

o


p


i-







'1..


I'M
. -. .{'-' -4
, ;.-,, '-


;':;f. : ..' -
; :.i* .' '_ ',1 -.


-- :",-.. .. /'..:*-


I





















pelas


clmiento


os melhores


tincto engenheiro


grandes vantagens para


a facilidade


suas relaeoes


fabricantes, e


de Inglaterra,


directs


corn um dis-


offerecem


encommendas, como


corn os apparelhos con
engenhos Massauassu'


ipletos


assen-


e Bosque,


meio apparelho no engenho Conceicao.
MACHINAS a vapor trabalhando s6


o fogo do assentamento, podem
das as que foram assentes nos


corn


ser examina-


e


lem, em Timboassu', Cucaii, em


Goyanna,
em Itambe


d'Alho, e outros no Rio


Parahyba.
Chamam
para os nov(
acreditado f
mendam pel


ngenhos Be-
Gamrnelleira,


assen-


tamento e economic de combustivel, deixand6
de mencionar os engenhos em que os tern col-


locado, porja terem vendido 85 para


e por issoja devem


diversos


ser bem conhe-


SSao os nnicos recebedores de trilhos porta-


teis de Fowler que se tornam
veis pela facilidade da colloca
duracao.


recommenda-


Ltao


e por sua


Quanto 'a moendas, rodas d'agua, taxas ba-
tidas e fundidas, e todas as mais ferragens pre-
cisas a agriculture, tem sempre grande depo-


sito, sendo tudo da melhor qualidade.


a prazo


ou a dinheiro


oom


des-


conto.




FUNDICAO DO BOWMAN

RUA DO BRUM N. 52

PASSANDO 0 CHAFARIZ
Offerece vantagens para as encommendas
de apparelhos aperfeieoados de fazer assu-
ear, pelas suas relacoes direetas, e pelo born
exito dos apparelhos que tern montado nos
engenhos Unussu', Sa o Salvador, Maciape e
Mussu', onde, corn um dispendio tanto menor
que iicrn se compare corn alFmns dos que por
ahi se tern feito, tem-se obtid resultados iguaes
senoao superiors, em vult- de produpao, qua-
lidade, e preeo de venda.
Chama a atteniao aos melhoramentos para
economic de combustivel que tern introduzido
aos engenhos Pereirinha, Arara e Ora desta
provincia, e Boa Vista de Maranguape, aonde
con o fogo do assentamento se produz o va-
por necessario para a moagem.
SEmr moendas, rodas d'agua, vapores e todo o
ahIunirsmo e ferragens precisos para enge-
dos te a venda grande sortimnento da me-


PARA CANNAS.
, sel os ii


Tern de s


mapor-
que al-


ares uexp6em a apreciafi
prefos nIo receiam conope.


FUSTOES de cores de variados e mimosos padres, a 240 rs. o covado
CASIMIRAS de algodlo a 400 e 500 rs. o covado, que pechincha!
LENQOES de bramante a 26200 urn, convem !
COBERTAS de ganga torradas, a 26800 uma, sao bem boas
BRIM pardo liso, 320 rs. o covado!
BORDADOS tapados, a 1#, 1 )500 e 25000 a pea !
COSTUMES de banho do nar, bemrn costurados, sendo para senhora 10#000
para home 8)000 e para creanga I 6000, um !
CRETONETTES claros, 240 rs. o covado, que pechincha!
CAMISAS de linho superi )ies, a 45$000 a duzia!
CORTES de casimira, a .5500 um !
SAIAS bordudas, a 3-000 ama!
POUPELINAS e las, para ,quidar, a 240, 280 e 320 rs. o covado!
MERINO' preto, fino, a 16000 o covado, aprovei.em !1
CORTES de ustao par facollete, especialidade n'esse genero, a 2# e 46000 o


e c6rt- !


Pao Amarello, Ca- pleta


/,


Vidracao


Grande do


em Pao
Norte e


MEIAS cruas, para homem, a 46500 a duzia 1
CASIMIRA preta alcochoada, a 26200 o covado!
CEROULAS de bramantes a 16,000 a duzia!
SETINETAS de c6res, a 500 rs. o covado !
CORTES de brim d'Angola para calga, a 1#800 um !
DITOS de algoda-o a 1#000 um!
ENTERTELA para camisas, a 800 rs. o metro !
E muitos outros arligos aproveitaveis.
N. B.-..Firimado nos prineipios econonmicos, contamos com-
annuencia ao nosso RECLAJE.

ANOS BARATEIROS
Na rua Prhimeiro de Marco n. 20.


FUNDICAO


ALLAN


GERAL


PATERSON


a(


N. 4--Rua do Brum--N. 44
JUNTO 4A ESTAVAO DOS BONDS
Tern para vender, por pregos modicos, as seguintes ferragens:
Tachas fundidas e baildas.
Crivagoes de diverssos tamanhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas angulares, idem, idem.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito fundido, de lindos models.
Portas do fornalhia.


Bancos de ferro com serra circular.
Gradeamento para jardim.
Vapores de forga de 3, 4, 5, 6 e 8 cavallos.
Medas de 10 a 40 pollegadas de panadura.
Rodas d'agua, system Leandro.
Encarregam-se de qualqer corertos, asentameo,
quer trabalho corn perfeigio ou preste2a.


machmimniros


C


execut am quar


Rheumatismos+Gota*
SCaliA E1IA IOLETA1 M in OSSOS -, YiA -VtEBICE PRINAm A
NOVO TRATAMENTO (#umwoww attetados) POlt MEIlO DO
BANHO ANTIRHEUMATJCOdoD LAMAU
)J EMPRUGADO MOS 1OSPITt DE PAIU.S
= nitJEX8- 2.46. m U a@ 43 P S
S x0Biaolte an JWpq aMMz e aahgf t Oesecial, o LA0EO AATI-M IHUIATICO do
W LAUAU opera w- al rapluwo Aiwn ucraex o allirio immediate logoV
coi o pruaimrt hbaho. ((US fra! *g $ r dlde ediantv rle postal par 3 ,.)
EITRRrS N EKIPTO W ATIESTAD BE MEDICOS E CLIENITES
S0 resulaxi que obrive em i M I g-mb- j r4 m certificar-ihe q o j ove -n 1
Sti-o eicedletu a expectstilv 4 am *S Unhf. aM mot'. bon rumkado do empr(,, do m I wbo
Qu- Air ma z .-ac eiss 3 dimd ma--abmti.co Db'DE WULF.
DeV.3,,V !'DCRAMDON P@% M1. r" CaVior. P.d'.
cm Aamen.-du-Drf.4 (Lo-.4maa.
1I- Stir Doutor,
w- I Str D Laiaau, 14, rw 1 A e, Tnho] granmde tisilao eI "-0 & ambt wa a
Madam Longuem:.rre tomou i at M W axliha curs.
bstair.. H ,no sente iam nmor dbr. ;sias de cem pess6as que ao sa, erer da minks ct ope .
Le V. 8.. etc. LONOUEMARRE. rads pot V. S., foram proccrar.
Comxmislo, traito a kretamento. FERMONT, Aonrue da A$r.ma
P. rua fl'duarf-Lnrue. Haore. ua Mone. 3. Par.
;f A A. ?P i I3I AM I-P A IA I do r W9t ft. o frasco. Remessa medlente Vale
: t.u-G pexo cararapeiad ScllcfstorwvloCtvaumoltodlaa am F16reb rancas* si
3C 5ololt2-10&3 pem eambwce SNKA.SV AL. do NZLVA 4OC -J


SA LA REINE DES YLE URSN

yRamalhetes JOTOS|

Lv TPT.PIVER em PARIS

ma'scotte
R gBPERFUME PORTE-BONHEUR
Extracto do Corylopsis do Japao

PERFUMES EXQUiSiTOS:
Bouquet Zamora Anona du Bengale
Cydonia de Chine
Stephania d'Australie
Heliotrope blanc Gardenia
Bouquet de l'Azmiti6-White Rose of Kezanlik Polyrlor oriental
Brise de Nice Bouquet de Reuae des Prbs, etc.


ESENRIUS CONCENTRAOAS 2,


EXRA


'M


.. ., o p -,, 1. 11o
| l,- ex crestcer e
o J EL L 0
alnda mesmo nan cenbcenr
matS calvias, bet cemno cuw
ceara radicalmente
a TI.:-HAo a CAC'A.
P Oitivamnente impede a
quadsne o embranquecimento
dao CABELLO oem tcdos o3 ca-
sos o torna invariavelmenie
|I*aeBlhante, 7ormoso e
EmuE o heanials de oltentaannoe
e tern malor venda que nenhum
out rl orcparado parauo cabello em
w6_ nundo.
Agua Florida
de Bary.
DUPLA.
Preparada segundo a formula
original usada pelo inventor no
anno do 1829.
Tern duas vezes mais Fragrancla
quo qualquer outra.
Dura duas vezes mals tempo.
E'muita mals rica de perfume e
mais suave.
E'muito mals Fina e Delicada.
Tern dobrada forca Refrescativa a
Tonica no Banho.
Pcrtalece ao Debile ao Cancado.
Cura as Dores de cabeca eos des-
malos. e
E'muitlssimo Superior a todas as
outras Aguas Floridas Actual-
mente a venda. -


Descoberta Importantissima.
Pure eo de Figado de Bacalhao
COMR
IODURETO DE FERRO.


Barclay & Companhia.


Cora radicalmente c corn seguranya os peores case'
de Phthisica. Escrof-ilns, Rhenmatiftmo. as doenc.as
da Espinha Dorsa;, de(- Qiadris c dos Ossos, as in-
il.mma&(.s do Fig.do. (do J'i(o e do U'tcro, etc.,etc
Srcstitue ao corpo eufifr( juecido c fatig:.do o sou pri-
o;tivo vigor c arredondiado dos contorno.. E" certa-
n,-rnte uni grande descoberta o Puro Oleo de
V'igado de Bacaulhao comn odureto de
Perro-de Barclay & Ca., New, York. 4
Xarope de Vida
de Reuter No. 1.


DEPURATIVO E PURGANTE.
Este novo e admiravel purificador do
sangue actna sobre os intestinos
o igado, os rins e a pelle."
E'cura infallivel contra a Debilidade
Kervosa, as Dores de Cabeca, a Dys-
pepsia as Sezoes, e contra as doen-
cas de origem Miasmatica ou occa-
sionadas per desordens do figado
ou pobreza e Impureza do sangue.1
Depositos. Em New-Y orkmniuau-
des Srs. Barclay & C. em Pamsuacor
co e em casa dos dos Srs. Fsae ccab
Manoel da Silva & C.


GRANDE-GBnLLE.-AffeCsulymphaticam,dogw.
asdasiasdi~egtivas,obstruc5esdoelgadoedobaso
oletruccw.Yvceraes, conereroe calculosas da bile.
HOPITAL. Affeedas vias digestivas incommo-
dos do estomago, digestdo difficil, inappetencla,
ga.tralgias dyspepsia.
CFtLESTINS.-Affecgoes dos rins, dabexigaareias,
concrei6esdasourinas, got', diabetes, albuminuri.
HAUTERIVE.-Afferc5,s dos rinse, da hexiga,areias
concregdesdas o rin :, go'a, diabeto., albuminuria.
EXIJA-SE o NOE dla FONTE na CAPSULA
Em Pernambuco, as Agun,;, das lFontes die Vichy,
acima nomeadas, achZio-se em casas de
HARISMENDY & LABILLE, 9, rua do Commercio;
e SULZER & KOECHLIN, 35 rua da Crux.
A venda em casa de Sulzer & Kn
rna aa Cadeia n. 36.
FRAN C FORT S/MEIN
PARIS LONDRESS
15Ruedei "chiquie [5-.AldermaniburEC.I


Is~~WIF^^
W TY't ^rj Ifr^^im'
CRYSTALU'i~
SAE^^^B'^ 0 "F* ^^^^^*
tra sok^ .0 -cis alin


S conhecido do mundo inteiro
S como o melhor A mais perfeito t
de todos os sabaos de toilette.
Especialidade.
Estractos e essencias triples
0 de cheiros. Agtna de Colonia. M
4 Vinages de toilette. P's d'ar-
4 roz. Pommadas. Azeites e to-
" das classes de perfumarias finas. I
x Superiores qualidades.
SDepositos nas principaes Per-
Sfuma'ias, Pharmacias e Cabel-
leireiros do Brazil. .
Me_ e- -7 II
Medalha de Progresso vienna 18773.aI

EWA ........... .. --


I1 '-,?/L FORNECEDOR I
D DA CAIA -
~'.e G Czea
:!Oleo U \- ..^ .* te, I
i Pnmada ata para dent.
7 CosenetoA d F Bfrrlhantn'aa -*' *<.-
Perime r.f.-m |
: Depo0ito r v.s rrir;'-q" ps r"meras
:j Pharmacias ca taa;;- r.).
agas-Aa'" "-" -'---^^


Enfermidades Secretas
BLENORRHAGIAS I
GONORRHEAS
FLORES BRANOA-


u ztOM :a.-: a: o ,Im 1| I CORRIMEP
reN~entes e m anigoe sb
LIBRAiIME THiUTRALE I.erodoo, em =..oeo
S 4. ruoa o ram.. )nt em Parsf men nemom tisanas, set
SEncotra setiasaspeeas e tuet iolestar os organos dii
]acor~tm -.se Wdas as peas de tt
antigas e modcruas assim Coni9 U!L PIF Ux
1sorimenato complete dos M ooulgosc [ '
mais em voga, como: e zoinjecgdo
XaPuoe-La Guigne-LePefrbav
i.e Trac d'n Gendre
Usr foaieur qui dine eo M
Un Defauat m
town AAs XIeohre-t C DO DOUTOR FOI
'R' 1. C t. 1 C'.PMA MONU1-O;O : 1. F P., PARIS, ea. Place de
BExpn dicic fr zrco polo Correio eaiL. tL 6:
dca n *4:cssa rt t cs e arta qu. z.. t
Squmiti?& do nTm fra-!co e.i0) seiuo !;o--: ( V- aI
"9 af n -'f bre as C! xa:'.i!. Kok"
i t i ia x au :riip.co:
A ll. a u -, *' ----.----,-:__ h

JI M aMte g todus os Periumistas e Ca.ieltIreniqs
4e FrB g e do Etranmgeiro ---L


SPor O03[.


ITOS
1o curados em
to, sonm rogtie^
m cansar nem I
gestlvos, peas

de

Z3
URNIER
I& Madeline

U a~w, ad5UV4
/goIV, S w* a


AAPAIAfd COM irf
FA.V, Perfumista


r'5






I.






4'*



*1*
1i l




. ; f


%k 1 1 n aw-m



I


10 BR J APOLLM.O 2 E 42

ietarios deste bem conhlecido es-


provarn
tes nos


Diamante em
mara e Lages


a atten(ao dos Srs. agricultores
os vapores que tern recebido do
abricante Robey. que se recom-


de conduciao,


lugares,
cidos.


Vendem


____ __yflSZZ^ 9. Mvy~a 4o I" I'-aA-zr 9, :FJLAMZ

Jjtdan1e Exfto M1 4iats de 20 airnos



ete MEDICAMENTO, de saouf a gradeanw.
S~ adoptado mel. melkorea Medicos de Pwtw

DEFLUXOS, GRIPPE, TOSSE, DORES DE GARGANTA
CATARRO PULMONAR
IRRITACOES do PEITO, das WVAS URINARIA.
rA daBEXIGA
Pala .- Phunamia BLAYN, 7, m de Earchi-Sti'-I--Poun..




SVERDADBRAS PILULASdo 8LAUD


*Wauini 5 samnoa qums .po ame1adiz eenhxamPin.Ie.ge
Pw!acos peatidos lvgiasw poe *jrwtr canfim do c maJsrUam
aft mIpr teadas : meloxitO ha iste de 40 anno.s, a malor sat. e M Madjo
^iSSSalyeS~?^^^ deta NNW tod
4U f weIgwuu8a. alo a DioW S e MWl i -a
0 Wf SO un" quo Ozr" a -fuwIzt ell % 4MadmfrfaI. lWaafgb *
rftftAi m"oeo nomeWeapmrdo sabre ada PlMlva m
.... lip"


[


I


- I


...... -._U


AV


.


P.-W *AM ,
imb.- 4S 1


awf"a



















18, aepree isa deum
wbradad a.- 19 da rum
fr propiledader s doA Dj
a qumtl teto- eIteRete
: a tratar na ru Pri


-A pewra quo perden u"lv camineda doe iveu
m Beberibe dija-e a rua de Santo Auraroran. 1,
A: g Aw& o andar ds easa u. 18, o V da
de m. 66 rua n DireitM ; olo, 2 e 3o da den.3
urm da Penha; o 2 da de 26 a ruta deSanta
Rite; 0o da de. 4 A ra do RoaarlwoEtueita;
a trtar nArue do Hampiao 82.
Alti-se s grane case n. n'9-a 1 rtu Lne -
rid, doem e mo co rporta e duo jad 4de
frezito, ,e d6uAeud; ,?pee*udo
2 seuaa,. Butt 5 qtrrtvt) oe(Nil1ttiro6eu 'quin.
talan qufti Bno qmintel, qaetAmuado,
tendop*or paki a estrada de ferro d & Pian-
clico, cfi A corm m**it btesgtf: a tr*Wu -no
escriptotm i n. 54, pndTefro m tA rog Dique
de Caxis.


-OWaN'e vegetal para afonrsear a ore i
S Wsespprecer a Sardas, a csr tr
te iab rdedurau de #InseefW Ut N.
0 Al "Duea.-te o tedpo d& cal&6 nM
uuE. *- r R.1 -, pwo 0 fas 40 *:m" 0
V ><|S. E' cortpletmente iuo^'iensiva -A iqja
~Sli KllI '*de 20 Hatton Garden,;LfSI
-Dim tia to-gas Drw ria e P.v6





So wtiaUneat'. de active cootr as
Perda de dppetit#0
ftTBMTA AlW08(bbomzxltotemdar I
V efflemabutelnofatawde~edwPUutlwoefirefoaMm

Bsal i-Empobrea a imento do Qangum
pdw sAffecpro erolm eosaa, etc.
0 oxowwnwvurro~rxO*vQ~nirzir^
6 0 Mlo wdiaienv. jAsk acttvo cOntr aw
9& d -aet^Loms" _Chiorw-m mi
T ~Perda do Alppetitej
I Caug*'-Empobresfmento do 32nguP
"wtO eipal ot 9a mofnflosaa, etc. ?
h Parabl: 9. ra sh 6n.dllo lStIL. *0.
0 lknr&*BWo:PB.ANE`MdaanMVA<. &S


OOLfEth o AwON.I N
[m pntbiUr Mutaktfu
OWN U# 1 eM-ulgnatmea00
i( 0*n.ir^ i^ -


m f!t -06, .
Enel'` iffi 'rdel
n-ru doa A l& v eiwn em to"4Af


C3abx9 cfrfnht te *,azei, "
ts,,O tliuff Candif O urirP,
ebes ra postataUte, |o

;nfe'ma~ u lteiw.i
grtf~fugcc ae UPI. j



k stft Avim siva on iatanaa, pode
wit pen", mest i s.eS pre, m tetft .ao
i Cr va corn uM Ion duas applica-
-rS p RI-Malgm.- iutafo garantido
mais de S6d i de succcsuO scmipr'e crescenie.
CASA t FUNDADA EM 1850
etU Suc" deEmile Salles fis,73. r. Trurbigo, PAIS
tow an :uwo Fr" Bda Silva &Ca.e naspr.P-"f


/' KI


:-XPpos0XO oDE PARMS lw7,
Cura ilHf ,
do e A lA
pelo ,,6 do
Dr C303Cl yry
em todaa as P.hrfwut'-

rsrke ir furptivsi
LE ROY I
Z^lin^9l4t i


Aep-: *-.,lA. orto e ekk -:,- J


"pWate


IIuWMIR) m ainn aw ilnrilcallies o

LCoav0a ia; ar iNs. bramilias, smigMM
S atl e freezes a visiarem
0 0 sow ls~ eci~eulo, f~do

/: orbiIteC a grande
dspM, m, wadornaraim, em honra
dtla provincia.

hTl~Ik 'i Kgi.VSk8-DA NOR


SM.

n

N,^^B


t-^" """tf.EWT-. "-I y


GRANDE OFFICINA DE ALFAIATE

n DiTOA
4 ALUSTOIZI &


Cs


41-Bua do Barao da Victoria...41
N'este acreditado estabolecimento se encontrarA sempre urn sortimnento ; re-
pleto de pannos finos, casemira do todas as cores, proprias para costumes e calascom-
cebemos directamente &a c ra.; fazendas por todos os vapores da Europa. Brim
branco e de cores, e todas as fazendas tendentes A urma casa nesse genero de negocio.
Aprompta-se costumes para luto em 12 horas.
Disp3e de um pessoal habilitado e corn os melhores elements para servir
a seus amigos, e a qualquer. pessoa que quizer honrar seu estabelecimento corn sUas
encomrnendas.
41,--Rua do Barno da Victoria-41

I~~~ ~~ ,g^&sss^%^^^^a

OAuwio 1mmeat. ( ~Cura cc pi a a
LM0'PlUA P ONAi ROYEifR ,V
L isswa duo= ,AWi< P AI

D -*inri u, 9*aaB,: i-**.'i. na VA C. 5.
jOPP!!,ESAO OUSAt EVi~tT\
Aqplrn-ete a funaca que penetra no pello acalma o sylmpteaxnaiDnWE,. 1tBi
a.a4%tpcoraga0 e avorisa as fmncea do$ 0igaOs 'e8phvw4e'wr^ j
wea a emm atsamwim d? o a. sarlm^ i ^o, aof6 ,.. i*



I f M FIl TE appivado po/ Academia Aft ahftb4.

Je ft bm ft I b ew ostraw a l gusiwx-SA OATnltrtwe ',derteWtSN,(c qiz atwa g
po1iee pwa oitar as obreosevJtar o soeu reappareLmnto, qi*-, cYo js IMete nu
nsl-e ,bf .o4 Smagi, Wa d: 1 ens,.ua ., dio ikpgeao, Xd
y~ara Ewab 1Ash ua9 ennMtl) 9818 pifSw.IOW aotlno do qua os preparadselnmilare, 'nde pwe paws wum
Ppov mae ebvado.-Mio 3 de. ebjiatwa contra o pA am vita da rconheclda eusioM do maaMeMt.
'Phmrmeoa .C31 CMX3ZT13a 378. rua Satrt-Hvma. P ARI*


V M r A-J & ^PAWL %11W111 rd Mfrtnartze. PAM1Z
PAi-01 Di-ESTMAf"caftsem
aI pe gPost atave. e =ad1V a Cl-'
lir a A :0e, as DioeStt 9tcl.
fJIDNIf O, 01rolo para uiu banh, para appe.oasqtM io pods IreaVldicy.
Aw eviter as imtitafes exigir em todoe w v wuctos a
R&JEOL. 3D_4. caOMM*. r3D= CXciar
Sa Products acims aehiuoa em eacas do dARISM-I., & LABI&UB4, *ft VU5IOOMMO
a SUlZER & KOECHLIPN. :;., ri*,Crua.
Ik .. .....'


1i VAS BDE MaRUTIM&
D do DEFRiENSMi
FPbrusuM dt 1o -5 Clan., Forwen dor aw J&pdtft di AW
A Panoroatina empregada nos hospitaes de Pins, 60 o als podr40 D.
digestivo, qu so conbea, visto como tern a ppriedade de digerir e
tormn assiiuvaveis nao s6mente a came e os oewrpos gorduom*, mas
og p1o, 3 amido e as feoulas.
VaQuelquer qu:, seja a causal dai intolorancle dos almentos, alteracao, o4ij
anencia doe scco castico, infammmap u o n O es do esta oubi
do intestino, S a* iulas de Pancradnal do frVi sn fpois da eo-p
mida, pempre alcancam os melhores resultadoo Oaslo par iNopro wriptas,
smedios contra a seguintes affeccoes:
Dirrea gym
ft. 4t 1G Asf'tF i. figdo


as frasqmlnhos aou e dOfihS* Colhe-
a Np~, ~J~Ip, .stui.~ Pbt~iaciaa


NECAOS
INA


Praf .Imndependdncia us. U. 40
DE


Ji da Siiva Carvalho & C.e
Um lindo sortimento em chapellinas e chap6os para se-
ahoras em todas as cores, ultimos modellos
Nesta casa tern sempre urn complete sortimento em artigos de
chapellana, tanto para homes, senhoras e criangas, s recebe
mensaltnente das principaes modistas de Paris o qaeha de mais
alta-novidade em chapeos e chapelinas.
Garante-we simeeridade e pregos miodlcos.


IACEAS


UE
bE


Co. TURI.


SER! SINGER!
]IMCIIIA'11 OBE COMB1IR IRASBD OSTURK
VENDAS DO ULTIMO ANNOz 603,292
Quem nao tern ouvido fallar das famosas machines de costura de
Singer ?
^ Em prestal6es semaanaes
G DE




iIQuando o pagainento por este system se
effectuar dentro de quatro mezes, abatimento
de 54000.
Abatimento de 10o000 a dinheiro a vista.
;." Roga-se aos pretendentes de virem ao es
--... -^ criptorio da companhia para informag^es cir-
--cumstanciadas.
-.... Immnsa e real vantagem 6 obter-se o
melhor artigo nas melhores condicoes.
De hole em diante ninguem comprara sennao a verdadeira
machina de SINGER

PORQUE ?
1.o Por ser ineontcstavelhenute a meelhor, nials forte. mals bern aca-
bada, males simples, males duradoura. a unica que tem obtido mais de 300
medalhas, e a unica qne tern mais de 100 imitadorcs.
2. Por existir um deposit succursal da propria companhia, onde se g.'ranm-
te estas maehlnas por um tempo llllmitado e onde seinpre se encontra
tudo que diz respeito as mesmas.
3.o Finahnente, porque aquellas pessoas que atW o present, por falta de meios,
nao podiarm satisfazer o seu desejo comprando uma d'estati excellentes mnachinas,
podem agora con) toda a facilidade compral-as inediante a mnodica prestac;io de

1$.000 POR SEMANAN
i Recommendamos con insistencia-No se illidam co. m as n .achias
que trazem et Bnoso nomc que nao passam de RlUIN I i i-
TALOEN.
Vendemaos tambem linha superior, retroz em carretels, agulhas, oleo, linha
de crochet, peas avulsas para as machines, tudo de superior qualidade e por pregos
sere competencia.
0 uneo deposit das verdadeiras maehiaaw de Wager e na
Riua do Cabuga n. 1 A, Pernamnthc
Im o gmi0 l da America do sul..-4lO1 mr do 4uvi 104.
BRio de Janeiro. Casa matriz-..34tion Sqpare, woY .


I!


i-w -L


I


CAJITRITBEBA


0 MAIS PRECONISADO DEPURATIVO DO
SANGUE DA ACTUALIDADE.


COMPOSICAO


Firmino Caniidido de Figi 0erto.


PROPAGADOR


Pereira da Ounha.


VEN DE-SE


23


.RUA DO MAR
7 R 6'.Lq


Em -'rOs'. o o a 'retallo De


A DROGARIA



i.,L DE OLINIDA 23

!o3 .r ;) o .u Depoitto Centira. 1.
.......... _. _.


4- "
i1^


'["d 6 .. ; '


Dr
'.


11


DEPOSIT GERAL
13-Raun Primeiro de Mareo-lS1
Rio de Janeiro
Unico agent em Pernambuco
ADANSQ4 NIOWIE at C.
N. 3 = Rua do Coinmnercio = N. 3
A venda em todas as boticaa e drogarias
Ama
Para consinhar para pouca familia, a rua da
Aurora n. 139, atratar das 3 As 6 horus da tarde.
Alugase baralo
0 20 anaar 'da rua do Bom Jesus (Recife).
Armazem da travessa do Caimpello n,. 1. Recife
Casa terrea da rua da ionte Veiha n, 292.
A cisa terrea na irua da Palma n. U
A casa A rua do Visconde de Goyauna n. 79.
A tr tar no largo do Corpo Santn. 19, primeirr
audar"


"AMA"
Precisa-se de uma
perfeita cosinheira pa-
ra casa de pequena fa-
minlia, que compare e nao
durma iora: a tratar na
rua das Cruzes n. 39,
1. andar, de 11 as 2
da manhaL.


Maria Antonia da Pwreza e
Albuquerque
Hermenegildo Coelho da Silva, major Jezuino da
Costa de Albuquerque Mello, capitao Francelino
Americo de Albuquerque Meilo, capitao Candido
Augusto de Albuquerque Mello, capitiIo Joao Hen-
rique de Albuquerque Mello, tenente Manoel Bel-
larmino de Albuquerque Mello, D. Maria Coelho
da Silva, D. Hermeliida de Albuquerque Mello.
D. Idalina Coelho da Silva, D. Maxia Magdalena
Meira de Vasconeellos, D. Humbelina Coelno da
Silva, D. Herculana Joaquiina da Porciumcula.
Jose da Costa de Albuquerque Mello, Juvino Ser-
gio de Albuquerque Mello, D. Hermelinda Candi-
da de Albuquerque Mello, fillios, irmaos, netos e
nora de D. Maria Anto mnia da Pureza e Albuquer-
que agradecem a todas as ppssoas que acompa-
nharam ao ceniterio public os restos mortaes de
sua presada maii, irma, av i e sogra ; e de novo
convidam a seus parents e amigos para assisti-
rem as missed que madam reSHr na igreja matriz
de Boa-Vista, ais 8 horas da minanha do dia 28 do
corrente. setimo de seu passamento.

Chamado
Pede-se ao' Sr. Carl's Augusto Guimaraes Pas-
ses,. que ultiu,-m,,ite hacharelou-se. e ao Sr.
Octaviano Per, ira Suzart, primeiro annista, a vi-
rein A run do Imperador. armazem de moveis, li-
quidarem o ii(fcio que uio i-noranm.
Mo& Quern quizer alugar o segundo andar do
&wo sobrado n. 43 ai rua da Aurora, poderi
-Op-procurar as chives emn a caea dos Srs.
---Negreiros & Irmao n. 30, a rua do Impe-
rader.
Pw armflazenm do Vascoicellos, rua
da Aurora n. 81
Vende como spe1ialidade
Gomma de araruta e matarena. preparada per
D. Jeronyma Cousstiro.
Vinho do Porto. qualilades finals.
Dito branco, superior.
Licores finos, divecrsas qualidades.
Superior chA preto.
Fino cha verde imperial.
Bouitas caixinhas corn bisceutos e bolinhos.
Lindas caixinhas corn passes finas, proprias
para presents.
Queijos de Minas e requeijoes.
Aluga-se
Por preco con odo o 2- andar do sobrado a rua
do Barao do Triumpho n. 84, corn accommodates
praa familiar ; a tratar rua larga do Rosario
na.34
itgwmnadHera
Precisa-se de uma engommadeira, junto a ponte
do Manguinho, casa de azulejo, que tern clous por-
ties.
EXIIIERMINADOP DAS WOBMIAAS


Rol iayrol Irflrm s
Vmde-ee na botica franceza e drogaria, 6 rua
Ja Cruz n. 22, Recife.
Ama
Na pru'a do Corde il d'Eu n. 7, segundo andar,
se precisa dc uema ama que cosinhe ban e de boa
conduct.

Taverna
Vende se a taverna da rua Imperial u. 279 cow
poucos funds. propria pam, priaeipiante -; o mo-
tivo da venda C o donu ter de retirar-sc por falta
de saud.e.
No esenrptorio da companhia 'dc Seguros
Maritimos e Terrestre Amphitrite, lg( dI Corp
Santo 9, recebem-se por intermed4edo eom.-
tores geraes propostas em cartas feehadas at 6 o
dia 23 do corrente patra venda de oite ai "esde
us. 271 A 275, 276 A 280, 281 A 285, 286 a 290 4a
mesa companhia, as quaes serAio atregg a
quem mais offerecer, conforme o art. IT d&m-B-
peetivos estatutos.-Os directors,
A. M. do AImoiiH.
Manoel J. da Sdva 'Guiatraie.
Joaquaim LopeWa d
Precisa-se deoim ealxesro r#iim *l
molhados, de 12 3 14 annos de idade :. wi "
BFlorenti n, i .t
VE- aDE-E umn piauo ftei k, a
Spate do Ter o a. l 18.


i


Piugte nas FamiUia,
|rwi. p-. Dci CA.W iRka CUUl.ika.


rTET-


I' !


Antonio









7 9.-. '-,


U
S io wzels-r-
siaunter urn sor-


'de joias d A
wlemas e dos


'>1'*-'
'V

-~


Oleo aromatic
HYGIENICO E EUfNOMICC

Para laimines


, ,*-" JI


Attnlo


Engomma-se roupas de ser.liora e menina: na
rua do Viscunde dt Albuquerque u. 44, Frimeiro


andar.


qdL
Martins & Bastos
Pernambuco
Namero telephone n. 33


O Nliiillar reotal1 dear Bais
Matador da dor
Urn amigo dos pores, economic e de
acil applicagio, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovida
dente rermedio.
Ectemrnamente cura: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
does intamecencias das articulag5es do-
res de dentes nevralgias- rheumatismo
queimaduras- golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do fiodo, dispepsiss, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-so contra as imita95es.
Agentes em Pernambuc, .1. C. Levy
&Ad.
DROGARIA E FHARMACIA
Rua do DBario da Victoria m a.
PRE^OS


Frascos grandes
Pequenos
Duzis de frasuos grandes
Pequeno


1,000
12#006
9S000


Aft COHHEICIO

Viagens ao centro-
Oe ONida ftIltabayana por Igna
rajm, Goranna e Itamb6
Todos ose abbados, Ais 4 horss da tarde : passa-
g.e tomam-se A rua Primeiro de Margo n. 1,
loja.
Se Itabsaymnua a Olinda per Itam-
bt, Qoyanna e Iguaraas*
Todas as tergas-feiras, is 4 horas da tarae :
amagens a tratar corn laurenco Pereira d'Amo-
rim, em Itamb6.
Viagens aruHl para qualquer part e em qual-
q9r di6,pa1 do pmto que se conveneionar e
a pre"o suim Essas contratam-se A run a da
'C'om-phia Pernambuconi n. 4. Enearrega-se dab
bmaia quoae no pod-aem ir nas diligeneias.


..... +.# ,,". : .iuM heira n ra do te ay -
* "'/ 4d, o'ki P ays-,. o).


U ..:


I

as quaate 4.iM..
fB+ S -^a T


Hlospedaria

de Ponte de Jeh6a
Filial do hotel de Europa
Praga do Commcrcio numero 12
Telephone n. 294
J Laguin & C., proprietarios de hotel de Eu-
ropa, acabam de estabelecer, em ursa aprasivel
chacara, situada em Ponte de Uchoa unma filial ao
seun hotel, onde seus chentes encontrarafo todas as
commodidades que devem esperar de estabeleci-
mentos de tal ordem, nao so os que se acharem
alugados no hotel de Europa, como us que A dita
hospedaria se dirigirem. Para alli terA o public
ainda a commodidade de facil conducgio por bond
ou caminho de ferro, e a eorreupondencia pelo te-
lephone n. 295. Para informac5es no memo ho-
tel de Europa.


Aiuga-se
o primeiro e segundo andares e sotao da casa n.
13 A rua Velha de Santa Rita, corn nmitos corn
modos ; a tratar na rua Primeiro de Mar9o n. 17,
loja, e as chaves se acham na loja do mesmo so-
brado.


Precisa-sede umar ama para comprar e cosinhar
para duas pessoas : a tratar na rua Velha nu-
mero 91.

Ama
Precisa-se de umar ama para cuidar em meni-
nos pequenos : na rua larga do Rosario n. 10,
,segundo andar.

AIuga-se
o sobrado da rua do Capitae Lima n. 30, Santo
Amaro, esquina da travessa da Fundiqao, tern
commodos espaososo para familiar grade ou para
collegio. Entre mslas e quartos contAm 24 repar-
timentos, 'copiar e quintal g.-ande ; a casa se acha
muito limpa, toda pintada e eaiada de novo, tern
agua encanada, banheiro corn tanque, e ga, ; a
linha dos bonds corre pela frente da casa : a tra-
tar na mesma casa ou na rua do Marquez de Olin-
da n. 8, lithographia de J. E. Purcell, das 8 As 4
horas da tarde.

Ama de lite
Precisa-se de uma ama qu e seja sadia e tenha
bastante leite :'a tratar na rua Velha n. 91.

XAROPE


WITA


-mAJA


Matai-MatAI (leyevthis idatimon) corn o qual sa
prepare este sarope 6 um vegetal da flora brasi-
leira.
E' um agent therapeutic poderosissimo contra
as molestias do peito e da asthma.
Os numerosos affectados quo delle tern feito uso,
consegiirain tim resultado muito satistactorio, aca-
bando por sc recuinhecer que 6, at6 hoje o melhor
preparado para a cura da asthma, bronchilte asth-
matica e antiga, e oppresses; dispensaudo o em-
prego do arsenico, folhas de estramonio e plants
narcotics que acbam quasi sempre pelo abuso
que delle soe faz e mesmo pelo uso prolongado por
produzir effeitos desastrosas sobre a saude e em
geral entorpecimento do cerebro.
VENDE-SE NA
Botlea Frameeza de Rouquayrol
Frtres
sueeessores de A. Caors
22=rRua da Crtz=22 REClEE

Actes enitre amigos
que na sorte de 4:0005 tira unm aderego, brincos e
alfinete de peito de mosaico, qae odevia corner corn
a iltima dle desmbre, flea transferida para a
sexta loteria da provineia do mez de j neiro.
Ass 4w lelire
Precia"wsu 4mom a w&g is.de oy ama de

Ict. vWuI'eIfa u m a : a


'..'+, --.. s ^ l s 1 *;*C __'1.*"+isi .


. ." '" '


0 abaixo asignado vendeu nos,"sn
venturosos bilhetem garantidos os premioi ae-
gutoes: 1 inteiro em quatro quarter corn
a sorte de 2005 no n. 3742 al6m de
outras mais de 325, 16# e 8#, da loteria
n. 96.
Convida aos possuidores a virem rece-
ber semr desconto algum
Acham-se A venda on venturosos bilhe-
tea garantidos da loteria n. 97 em beneficio
da Santa Casa de Misericordia do Recife,
extrahirA quart fuira 31 do corrente.
PRECOS


i- \ 9to A fm
Kii^ ^ -^,t 'o so x. It),
-T .iAi t r alumnoa inter-
n meiq pgaaBdt e atwk og ; espeaado de
mema O~SMftiAtdo. asaelhmeto e valibta pro-
teeqlb, oeeru.-dwqumeuongu6 lobeuaMono
adantamento de asens aluam., jtiaiiagorA, que
ragas a Providencia, acta-seo restabelecido do
incommdo que motivou ,ma retirada para oisul
do imperio, rwado ea quake o oronu a deixar in-
trinmidade em sa dito eutabeleeimeuto.
Oatroaim, deolara, que 6 infuidada a malefida
boticia que aiguem faz propolar do me aehar eso-
nwdo do magisterio que at6 o upresente tenho
abragado e que muito me hero em ontiauar a
exeroel-o.
Aluga-se
o sobrado de um andar t rua Imperial n. 286, 6
nevo, tern muitos commodes e agua do Beberibe :
a tratar na rua do Crespep n. 18.
Ama
Precisa-se d9 uma ama pra ucosinhar ; a tratar
na rua Imperial n. 42.
... ega-se a casa darNa do
Fogo n. 50, a Iratar na rua do
Barno da Victoria n. 14.

Criado
Precisa-se de um criado : no largo do mercado
n. 33, hotel.

Boa oceasilao
E' neste mez que se vende a tavrna n. 62 da
rua do Visconde de Goyanna ; a tratar na merma.

Ara
Preciza-se dp uma cozinheira, rua do Payssand6
n 19 (Chora Menino)

Aluga.se
urma grande casa, sits a rua da Aurora n. 167,
pintada e caiada de novo, corn grande sotAo, pro-
pria para grande tamilia, corn canalisaqivo pars
gaz, corn agua, quintal, todo murado : a tratar
na rua do Visconde de Goyanna n. 100, Entron-
camento, Manguinbo

Trastes
A' rua do lnperador a. 16 compra-se, vende-st
luga-se e troca-se novos e usndos.


4#000
2#5000
1#000
Superior
0
3#500
16750
- 875


tti apurados gostos.

Compromettem-se
a vender mais barato

do que em outra qual-
pqer part.
lined heOh u1I. .4


B. DE DUSINA & C.

Rnba o B -Jesos n. 18
(ANTIGA DA CRUZ)
Casa de commissoes
SGrande e variado sortimento de amos-
tais e catalogs de produces da Alema-
nha, Pranga, Inglaterd, Austria, Hespanha,
Italia e Estado Unidos.
N. B.---Informa9es sobre machinismrob
agricolas, ditas para engenhos centraes,
debombas, etc para incendios e outras ma-
bchinas e utensilios.

Luzbrilhante senr fumHI


SASA DA FORTVNA

Aos 4:800$400

3!LH5TES GA3ATDhDOS
itna Primeiro de d arvo i. 25
0 abafxo assignado tendo vendido nos
sens afortunados bilhetes garantidos 4
quartos n. 1,833 corn a sort de 4:000#,
4 quartos n. 3,761 corn a sorte de 1006,
4 quartos n. 3,349 corn a sort de 100#,
4 quartos n. 3,746 ccm a sortse de 1005,
al6m de outras sorts de 32#, 165 e 8#, da
loteria (96.4), que se acabou de extrahir,
convida aos possuidores a virem receber
na conformidade do costume sew desconto
algurx.
Acham-se A venda *os sees 'afortunados
bilhetes garantidos da 218.a part das jote-
rias em beneficio- da Santa Casa de Mise-
rirclrdia do Recife, (97.'), que se extrahirA
na quarta-feira, 31 do corrdnte.
PBECOs0


Inteiro
Meio
Quarto
Em quantldade
Inteiro
Meio
Quarto
Manoel


Cisif


45000
25000
15000
umalor de to00
3#500
1#750
#875
Martins Fiuza'


FELIZ


AOS 4:O000000
E
2 :00000
BILIHEfEl GARANfTDOS
Praqa da Independen-
cia ns. 37 e 39
O abaixo assignado vendeu entire os seus
telizes bilhetes garantidos da 96a loteria,
a sort de 2005000 em 4 quartos n. 2752,
al6m de outras muitas de 32#, 16# e 8#.
Convida os possuidores a virem recober
ierm desconto algum.
0 abaixo assignado tern exposto A
'enda os seus felizes bilhetes garantidos da
218a part em boneficioda Santa Casa de
Misericordia do Reeife, 97', quo se extra-
hiri quarta-feira 31 do corrente.
Pre os
Bilhete inteiro 46000
Meio 2#000
Quarto 1#5000
Em pori&o de 10050 tooO00 para
elma
Bilhete inteiro 30500
Meio 1#5750
Quarto 5875
Antonio Augusta dos Santos P'orto.


Modista
Precisa-se contratar tinsa senhora qu e saiba
perteitamcute fazer vestidos e inais trabalhos
de uma casa de modas : na mua do Rosario nu-
mero 22.


qilata provitieia
dJp toral &
deposit. A
1

taazai


eJ ehegou pa -

rua.d. .o-,.^ g 8+


V.,


AMIQUEL WOLFF & C.
Offerecem ao respei-

tavelpublico um gran-
de e variado sortimen-
to de relogiosdos mais
acreditados fabrican-
tes, e se acham habili-
fcados a, vende.r mnais


biarato do que outro pao
S0 verdadeiro '-
qualquer, visto rece- virginalpara-ama
das e panos, vend
berm directamente, ruaDauquede Ca
Id 'o n
T d 1 gi E' da higiene p
Todos os reiogiOS tern a verdadeira
tunes & C. rua Di
rainca n. 63.
ven dos n'esta casa ran;r
~ ^ Produce/
sao gfarantidos. cuni
0 (Quem ia'o quize
Ru AO Pabhnr n 4 cure comprar ni,
Ro do NOWbRe 4 que temra vantag
res o Pedro Antur
n"| ~ Duoue de Caxias.
Bilbar lmi"1
ilha Baloes de vidro
o Pedro Aniunes1
BUCBZO LUCO NALIEO Ni
Rua do iulperador n. 88 Alguns leques d
R a do perador u. cores, e tamben3d
Os proprietarios deste bern montado e conhe- vas, v-endem o Pe
cido estabelecimento, tendo recebido directamente queode Caxies.
da Europa um grande sortimento de tacos que ha Ser
de mdhor neste genero, ternos de bolas de marfim, Quad iose oior
de primeira qualidade, jogos de domin6 e outros liquidar factor v
artigcs concernentes a este fim, e como ctenham lqu fderur vr
tambem feito uma reform em seus novss bi- corn rlcano de pr
shares, forrando-os e collocando marcadcrcs nas Pa
tabellas de todos elles; por isso convidam sos Bordados pregu
seus freguezes e amigos, A, visitarem como de cos- em setiner.ms de en
tume este estabelecimento onde encontrarao tarn- vendendo por nien
bern umn complete sortimento de bebidas finas eomo Caxias.
sejam : vinhos, cervejas, licores, champagne e re- I|
frescos gelados de dizersas fructas :Jo paiz, e o l
magnifico caf6 moka a qualquer bora do dia eu 1 3
danoite. A' 2$50
Outrosim, vendem bolas, panos e tacos usado d
por modico preqo. Na loja da
Caixeiro Vende-se chamb
31000 e 4 SOW, I
Precisa-se de um caixeiro corn pratica :a tra- beoeo dos Ferreiro
tar na refinaqao do Varadouro em Olinda. -
LINHA COATS arro
I Vende-se usa b
e tratar na rua d
Lustrosa para machina, e a c, Macia de 6 eilues.
fios v tanto para machine como para cozer a m1o -
-Nao se usa mais linha em novello- P 1a1
Pede linha eam arretel com o nome


E'pri
A unimn que m
indispetavel im
des lutas abolici
il sabir so pode
?ert:e 4que a sal
virmos urmsa Em
tada pars o que
do pars ser depui
sera compridas
Ws nos seus prog
es.erar. Torna-
raaior, para estar
gas, e pra isso o
urna especialidad
te todos a urma a6
lIe adoncisjante p
de utilidade 6 de
born previnirem-s
Nova

A ullimna ho


J.& P. COATS. -
.. J. &P.OOATS .... 2 .


VINDAS
Vende-se o tivoly que estA. funecitnando
na cidade de Olinda : a tratar no mesmo ou na
rua Toomr6 de Souza n. 4.

lana
Vihi6 puro da uva, fitio da kFigueira, vende o
Maia na rua da Concordia n. 165, a 500 rs, a gar-
rafs !?

i nl ian jI a as Bnas [ nilias

Fazendas brancas
Na loja dos baratefros
daB^-Aista
40-Rua da fuperatriz -40
VENDE-SE
Madapolio muito largo corn 20 varas a 4 e 55000
Dito, fazenda muito encorpada que pa-
rece cretone, corn 20 varas a 55500,
6 e000 e 6500o
Dito fianeez, americano, fazenda muito
final oencorpada de 75 at6 125000
Algodlo enfestade corn 9 palmos de lar-
gumra para tazer ten96es de um so6 pan-
no, metroa C
Dite tranad corn ma mesma largura,
preprio para lengdes e toalhas de
mesa, metre a 15200
Bramante de algodao corn 10 palmos de
larguqa, proprio para fazer lenc*es de
um so panno, metro 15280
Drto francez, sendo de linho, metro a
1 800 e 2/C00,
Dito inglez de quatro targuras, seundo
de linho, metro a 200 e 25800
ureguelas proprias pars lenses, toa-
lihasoeoroulas, sendo fazenda muito
encopada, cada pega corn 20 varas
peor 106800 e em vara a 500
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
varn a 400
Atoalhado adamascado para toalhas de
mesa, tend 8 palmos de largura, me-
tro a 1580V'
Assim como um eompleto sortimento de
peeWa de algedaozinho americano e
inglez, que se vende por peca de 35 atW 66000
Iste ua loja da esquina do becco dos Ferreiros
Casemiras de cores
De 9:000 atf B:000 rs,

IE roua r miemda


Alheiro & Silva a rua da Imperatriz n. 40, tern
um immense sortimnento dc casemira de cores,
tanto clmraa come escuras, que vendem a 25000,
21500, ,at 65 o covado, e das mesmas mandam
fazer qualqu-r peca d'obra ou costumes, per pre-
08os muito ra. oaveis, assim como tern tambem um
explendido sortinento de casemiras e pannos pro-
to. s ae-pais fino sedan que vem ao mercado, e
des memos tambem se encarregam de mandar
fazer qualquer pega de roupa A vontaie do fre-
guez e cornm today a perfeiqlo e piesteza : istc na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
becco dos Ferreiron.
Ltos aG0 ills
Os Barateiros da Boa-Vista vendem muito bo-
nitos linhos de umna s6 cra e doe listrinhas
vestidos, semdo a ,60 rdis o covado e de oeres fia,
isto aa rua da Imperatriz n. 40, esquina do beooe
dos Fes"i ol


Na k.ad uda mperatri a. v venue-at
muitoa bons~iUhpjaaaoersa590
4a a a4a omo ua be
Uito SOW a i-o n* loJa ad
qezina do
W.-

*M Vdi=
.etnaifvtk
ahatittB.'1J


no 'tl lf
'res de eh ta e cretones a 2A5Wk
para acabar, isto A esquina d,
s.
a para carneiro
oia earroca para earneiro, a ver
o Born Jesus n. 61, agencia de

ra festa


Vende se

Roupas para hoimens
FOR
Preo os baratissimo,
Rita da Imperatriz n. 40
LOJA DOS BARATEIROS
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
senda que so lava 6100X
Dites de panno preto fino, fazenda muuito
boa 700(
Ditos de casemnira de quadriuhos e listri-
nhas, forrados 8100
Dites de casemira escura, de cordo, for-
rados 8X00X
Ditos de fianella azu], forrados, sendo fa-
zen aIs que nio desbota 10;00(
Ditos de casemiras de cores claras e es-
curas O11t9
Ditos de panno preto fino, forrados 10;00(
Ditos d. casemira preta de cordao 105 e 12;00(
Calqas de aseomira corn differenite 9 pa-
dr5es, de 5s500, 65500, 85 e 1000
Ditas de casemira preta sedan a 85 e 10;00(
Ditas de casemira dc cordao 6;50(
Ditas de casemira preta 6;00(
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 15200 e 160(A
Ditas de Hamburgo de linho a !5800 e 20(X
Colletinhos para dcntro, send, de cre-
glella e muito bemrn feitos a 800 e l00'
Camisas, grande sorti.ento de camisas
braneas, tanto francezas como inglezas,
tanto de linho como de algod~, sendo
de 25, 2;500, 35, atW 6600W
Ditas de cretone de cor de 25, 25500 e 3560(
Meias, grande sortimento de meias cruas
para homes, de 320 rs. o par, at6 50(
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 55s a duzia at,6 8500'
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto como pars banho, que
se vendem por pregos muito razoaveis.
Tudo isto 6 eom grandereducao de pregos : n
oja da esquina do bocen dos Ferreiros.

CRAVOS E FLORES

Na rua da Uniao il

53, ha sempre para s

vender cravos e Bflores

Os 3,000 canos vidrados
Vende-se canos, curvas. ct:. Nlos, forqnilha
de 2, 3, 4, 5 e 6 pollegadas por .00 rs., 500 e GOO0
rs 14200 e 25, tijolos, telha:. e por pregos ra-
zoaveis. As compras maiores c.': O.i, d1 o direito
ao desconto de 2 0'0. Informa-- quernm vende *
rua Marqnez do Herval n. 27.


Cimento portland.
Potassa.
Panno de algod.o petropolitai:.
Vinho madeira superior.
Vende-se no largo do Corpo Sa-to an. 19, escrip-
torio de Orestes Travassos & C

Papel piilado
para forrar salas de visit ejaat.:, quartos, al-
covas. corredores, etc. Grand e vanado sorti-
mento por prevos extremamentc r-odicos
SEM COMPETIDOR
acaba de chegar para a
Livraria Industrial
a rua do Barlo da Victorm n. 7.


Vende-se


tres bos propricdades em Olindal, semlo um so--
bado A rua Bartioga u. 1, eo sitio, cacimba, fru-
tia, ft .; uma can toas, ,, ga, -ud
qn-tal, AradoBo.Bt su.%, e O o.
Insst. .o UdopAmjwffm, cmoiAWa gaAanu
Fer~anBB~riiua ltm MAWNa rer &
I a d ma n C.w' m f ** **G l 1 -
a 6 rf t*i'n" f .t


.f ., -. ,, -.. .
, n do meI t .
;**i- .-4 "


4 1" ":' '.* f
':. ,!'.. """-'^ '." r .-*^
;, .., 5.', ... .-y
-+- "+". 4-+.+ *-.L "= +


0" q '-.:'
"i;-i&'..


S.L..+,_J


Aindac esti para vender se o sitiojunto a esta-
v3o de Parnameirim que pertence ao finado Mon-
senbor Mlunis Tavares; para informaares, no
mesmo corn o Sr. Mathias Muniz Tavares, ou corn
seu legitimo proprietario, a rua do Benfica ni. 7.


Liquida ao

Para acabar
Popelines lisas, de listras e lavradas.
LUs de quadros, escossezas e lavradas.
Alpacas lisas e de listras.
Grenadines de cores e pretas.
Cambraias bordadas e abertas.
Vestuarios para meninos.
Leques.
Chapos para senhora.
Chitas lisas e de cores.
Fichus de seda e de la
Capas de malha de l.
Para contlihnar
Collarinhos e punhos para senhorae ohomem, di.
versos feitios
Camisas sem collarinhos e sem punbos, com1.pu-
nhos e corn collarinhos e punhos pars homeem,
desde n. 35 A 45.
Camisas para meninos desde n. 28 a 35; sem'eol-
larinhos, de n. 32 a 35.
Camisas, saias, penteadores, calas, gollas e'pu-
nhos para senhora.
Gravatas, grande variedade.
Meias cruas, braneas, de cores e pretax.
Capachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, velludi-
lhos, bruins brancos e de cores, luvas, perfuma-
rias etc.. etc.
Papoula & C.
1 S Rua do Cabug&-19
Em frente a matriz de Santo Antonio


Novas selinelas lavrada a o500
Chcegou para a loja dos Barateiros da Boa-Vista,
rua da Imperatriz um grande sortimtnto das
a irlindas setinetas lavradas, tendo de todas as
c (rcs mais novas que tern vindo ao mercado, inclun-
sivamente pretas, sendo a fazenda mais bonita que
tern vihdo para a festa, e vende-se a 500 rs. o co-
vadc, isto na loja da esquina do becco dos Ferrei-
ros.
Cazemira3 Inglezas a 2$500 e
2$800
Na loja ds Barateiros da Boa Vista, vendc-se
um elegant sortimento de cazemiras de duas lar-
guras, aendo inglezas e corn bonitas cores que se
vendem a 25500 e 25800 o covado, sendo muits
proprias para costumes, e das mesmas tambem se
mandam fazer costumes muito bern feito de calga
palitot e college por 305 e 35A, 6 grande pecincha
na loja da rua da Imperatriz n. 40 a esquisa do
beeco -los Ferreiros.
Foslks a 400, 500 e 640
Os Barateiros da Boa-Vista, A rua da Impera-
triz n. 40, vendem um grande sortimento de frusa-
toes brancos, proprios para vestidos e roupas de
crcanq.vs pelos pre;os acima indicados ; isto na es-
quina do becco dos Ferreiros.
Lisinhas para vestidos
Albeiro & Silva, A rua da Imperatiz n. 40 aca-
barn de receber um grande soitimento dais main
bonitas lansinhas pars vestidos, sendo alpaqa
de cordao ccm lindas cores a 500 rs. o covad
gurguraes lavrados tendo de todas as cores a 560
rs. e ditos muito fines corn brilho de seda a 800 rt
todas estas loinhas sSio inteiramente modemarnas,
vende.-se na loja da rua da Imperatriz n. 40 a e-
quina do beeco dos Ferreirns.

FarinhaLactca
Nos primeiros mezes a alimentago 'upb
natural e apropriada para alimentar a eSa
9a de peito & o proprio bleite materno 6 di
em caso de necessidade deve ser bsiitdi.
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaruQ a'tbio
nha Lactea como poderoso owj
trictivo pars a infancia e din
coos do Brasil e da Europara
ner A do Dr. FRERICHS a
et~ero. t .. .
Deve-ae pois evitar iuAiftw o-
uam pessoa estranha s de o'
U1o o6nheddo niiem vi a @ "G,
uvtterosa a. mwoes.. .;

! ii'l+- ^ in 1 '" ^ .. .. l '+r 'r-P++


. .. .. .. .* .....


424
"' o-+;:, ..


Joaquim Pir.ns da Silv.a


SI SA DUO .RU
Aos 4:000000

BILLIITII TUh NfflOS
RUa do Barfo da Victoria n. 40
e casas do costume
Acham-se A venda os felizes bilhetei,
garantidos da 218.a parte das loterias a be-
neficio da Santa Casa de Misericordia do
Rncife, (97.'), qua e se extrahirirA na quarta-
feira, 31 do corrente.
PRECOS
Inteiro 45000
Meio 2#000
Quarto 1#000
Cm porplo de 1Ooo000 para
elma
Inteiro 35500
Meio 1#5750
Qut.rt #5875
Joao Joaqunada Costa Le.ite.


t.




- tI


LI .
,i;-'.-+'..' !


- Y.uYrrrr
A"'t

1- 4 A4rtZt ~,' 4''N


Vende-se


=


. .. I-


Is


Inteiro
Meio
Quarto
%endo quantldade
a tOO:00i
Inteiro
Meio
Quarto


71 ,


I I


I
I


.-;^.,: ,., .-'


eciso ref ma !! Este 6 onumeo de4moama-aereditada casa A ru a-
ao sofre eontesta%"o. Torna se ODuque do Caxis, enjo Aten. tern, aideo, vendor
spaTar o biqlo exo para as gran- as suas fazendas por pxfoa', haratiasiis e a
aOatas. E' nosaric o sexo fra- seus proprietarios querendo provar a vr
r ever se asfinamas melhoram do que fiea dito, apresatam umans list.s-dosie
Iva*a deste paiz serial, quando dos seguintes artigss, os quaes ao pars w,
Ma. Sra., moea ou um povco adian- como sejam :
naio deve haver excluso, eabalan- Nova remessa de popelinas de quadrinhoss 160
tada ou mesmo swnadora ; entiao rs. o eovado!
fielmente todas as promeseas fei- Lindos padres em cretones claims e esenros a
rammas, o progreasso no se fara- 240 e 280 rs. o dito I
se argente preparar o estado Bonito sortimento do fuat5es de cores a 240 ra.
de accord cornm as ideas das mo- o dito 6 bom verem.
D Pedro Antunes & C. efferece Brins de cores para roupas de meninos a 240 ras.
e, o que poderA ser exclusivamen- o dito !
Svoz. A verdadeira pate vigita- Idem pardo, Iona superior, a 820 se o dito!
ara embelezar a pelle, 6 de gran- Idem corn quasi un metro de lIa-gas a 440 rs.
Seffeito muito agradavel! ear& 0 dito I!
1e. N. 63 rua Duque de Caxias. Casemiras inglezas de cores, duas larguras, a
IC-ea n -1,5o200 e 15500 o dito!
Esperan a Idem pretas diagonal a 25400 o dito!
Vi Pannos para mesas, bonitas cores, a 600 rs
ra nao ha mais tempo A400 e J,800 o dito!
E.splendido sortimento de lies para vestidosa
ma conferencia 8~oa cvd!6pr
lm 20o e 500 rs. o covado 6 para acabar.
IUI t lcnia Setinetas francezas a 360 rs. o covado!
6 mals pomada Setnm maceio branco para as Exmams. noivas a
eite de rosas brancas, e o leite 1200 o dio !
iciar e extingu;r as espinhas, sar- Idem de todas as cores a 1-400
e o Pedro Antunes & ., 63 erinds de duas larguras e de todas as cores a
em o Pedro Antuns & C., 63 1 200, fazenda. de 2$000 !
lira O holera Ideta preto superior a 14200 e 15500 o dito!
Itra o lera Bramantes para lenqoes a 500 rs. o metro, 4
erfurmar os aposentos, e quem tranqado.
agua perfumada 6 o Pedro An- Idem de quatro larguras a 15200 odito !
uque de Caxias. Nova Espe- Cobertas de gang para cama de casal a 31
Lenqoes de bramante idem a 2U000 !
os qule recommenne Cobertores de lA, grandes, a 24.
dam-se Seroulas de bramante bordadas a 165 a duzia!
Pr ar calvo na ualidd pro- Meias inglezas com bocal de cor a 38,500 adita!
er flear calve nas aetualidade, pro- Cam isas traneezas fines a 304 a dita!
vidro do verdadeiro Cama- Can7 i aons brancezas finas a 302 a dita !
em de fortificar os poros eapila- Len.os brancos abanhados a 2 e 3 a dita !
ies & C. 6 quem V-cnde, 6:3 rua Padpoinao boa vista, 24jardas, a 64 a pea !
AlgodAo largo superior a 35800 e 45 a dita!
Igo das m0osas Cambraia victoria e transparent a 35500 a
dita!
para estinguil-as, tambem tern Espartilhos modernos a 44800 e 5 um !
& C. 63 rua Duque dc Caxias. Riquissimas toalhas de labyrintho, proprias
io sao feios para baptisados.
Ie madeira e seda de diversas Enxovaes para ditos a 155 (6 223000 em outra
le seda e madireperola para noi- partel.
dro Antunes & C. 63 rua Du- Guarniqces de crochet, o que ha de melhor, por
204000 se rpre se venderam por 305.
a born vel-os Idem avulsas a 14200, para sofa a 34
;raphia para sala e quartos, para Colehas de dito a 104 sao lindas.
endem u Pedro Antunes & C. Cortinados, novos gostos em bordados. a 75000
*(,:o 63 rua Duque de Caxias. o par!
ra liquidar Fichus e sahidas de baile a 4:5 e 5A um.
iados pria casacos e saias, ditos Superi,'res redes da Bahia (s io de 4 punhos) a
res, ersti o Pedro Antunes & (. 155000 !
os parsa acabar 33 rtun Duque de Grande sortimento d o roupas, bern como de
d outros artigos : gravatas, collarinhos modernoa,
r punhos, saias bordadas, chales, etc. ; temos de-
k m res posito de fazenaas proprias para os senhores ne-
gociantes do centro, e as veados em grosso da-
1 'Zf00IA0 e A000 mos descontos.
9, 34800 e 000 59-RLUA DUQUE DE CAXIAS-59
rua da Imperatrib Loja de
.- At Carneiro da Cnnba & C.


41. .





















en rla 9Qwd4,eira, tal-
an,: i= i corveig 1 6 fazer

iai elle descia a rua do Ouvidor
na calgada; encontrAmo-nos :
no est' -


OiU4 vais tu?
uiita press ?,
Creio que andava


4tna pro-


entlo volt-mos; e enfion-me o


Voltemtosr; e fomos descendo a rua.
tom tssuemos qualquer cousa..
S- Esta dito : tomaremos qualquer cou-
sa. Uma resolugao, por exemplo; ou um
..nd...
Nio: 6 omelhor um chop.
EutrAmos. Nao havia muita gentle na
sala.
Era mais de tires horas da tarde. A
freguezia diaria do estabelecimeuto, com-
posta em sua maioria de allemaies e in-
glozes, jA tiuha retirado depois de consu-
mir algumas centenas de chops e san-
dwichs e de fazor e desfazer muil nogocios
jque o dia immediate deviam influir gra-
v emento sobre a praga do commercio.
Em um angulo da sala dous splinetlicos
inglezes, espichados um em frente do ou-
tro, esgotlvam silenciosamente os seas ca
necos de vidro -porventura pela vigessima
vez! e mais long um solitario bebedor
de absintho jazia attentamente mergulhado
nas paginas do blonde Illustre, na attitude
desoladora de um desesperado que se suicide
no mar da imprensa-por submersio.
Aquillo era divertido, mas nao tauto
que nao aborrecesse ao fim de umn quarto
de hora.
Olhei para o mena companheiro. Tinha
os cotoveolos sobre a mesa e rosto apoiado
nas maos. Apertava os olhos e os beicos
em silencio, agitava o pince-nez, torcia o
bigode; depois voltava a torcer o bigode
e a ageitar o pince-nez. Evidentemente
este estava preoccupado, contrariado tal-
vei.
-- Quo diabo tens tu ? EstAs sr i
como um artigo de fundo.
Nao sei, mas nao estou born. Sin
to-me indisposto, amolado, aggressive.
Olha, adeusinho. EstAs hoje de met-
ter medo: aggressive e do mais a mais
amolado. At6 logo.
Nao brinques, porque me fazes cho
rar cornm os teas gracejos.
Conhe9o-te o mral. Isso 6 dyspep
sia.
Qual dyspepsia t 0 que isto C sei
eu. Aeordei alegre, lepido, bemn disposto.
Ri-me das asneiras que a revisao magna-
nima entresachou desinterossadomente no
men artigo de hoje e que o tornaram in-
finitamente melhor. Almocei bem ; accen
di um charuto e ia pensando cm uria b)-
nita mulher quando sahi para a run. D
repente, poucos passes adiante de porta,
encontrei aquelle estafermo.
Qual? 0 mergulhador do Monle
!ustre ?...
Nao; um mergulliador de outra es-
pecie e mnuito peior um mergulhador de
algibeiras, e pdde boen ser que do honras
tambemn.
E' segredo o soeu nome? Pergunto
pro prevenir-me contra futures mergu
160S.
Sei UI o sea nome 1 E' a segunda
vez que o veio. Elle conhece,-me, sei
que me conheces, eu 6 que o n'u
conhego. Sei apenas que 6 feio co
mo um credor" e magro como tu; que
tem olhos de raposa e unhas de tigre e
e mais do que tudo: que ha de vir a me
fazer muito nral. Quando? Nio sei.
Como ? Ignoro-o.
- -'-T- Porque o sabes, entlo ?
Porque desde a primeira vez que en
vi aquelle sujeito sent que me havia de
ser funesto. Sua presenga fez me mal:
poz-me o espirito de cama.
Bravo! Boa phrase.
Nao 6 boa, mas 6 verdadeira. Ao
vel-o, en que, como hoje pela manhi, es


FOLHETIM


0 FILHO DE ANTONY


POR


ALEXISBOUVIER


QUARTA PART


fe nes-me eomo o holem
desgraca


(Continuagio do n. 296)

CAPITULO I


Ante" do co.bate


- Oh Maria! disse.a baroneza, labgan-
--lhe 0nos branos e beijando-a, era isso
B6 Ihe vinha pedir; sirn, vai lhe dizer
iipossivl; 'umn pai nio p6de matar
a, e diga4heos motives per que nio
aver, diga-lhe que pedi de joe-
tudo quant, termn soffrido

ores, Adelia, tranquilUsa-te;
yete repito: esseo dueo nao
Enxga os olhos, nalo deves
a ,ngwaquo-e, choras-


WiRnwa ao encontro deumane i-aurg>o *e ga
dal inimigo. Ainda no mae fez mal e jA
o detest e odeio. Odeio-o,'detesto-o, abo-
minoo polo mal que me vai fazer, tarde
ou cedo, bemrn p6de ser que amnanhI.
Diz-m'o o coroaeo e nu teoho o coQra9,lo
do pitonysa. Elle prevO, adivinha, prog-
nostica-ine o future, explica-me, elucida-me
o passado.
E' um viajante. A's vezes. entro, sem
ser esperado, em ama sala. Conversava-
so sobre cousas que nao me dizem respeito.
Entretanto, np4 senior que, sinto quo fal
laram do mirm; nos gestos, nas palavras
soltas ao acaso, nos olhares naturaes, in-
differentes leio, decifro lentamente o que
de mim se dizia. E mais de uma vez te-
nho consimguido reconstruir toda a conver-
sa de que fui objoeto. Venho a sabel-o
depois, por meio de alguma das pessoas
que nella tomaram parte.. Tenho o q-ua
se chamna vulgarmento- s um coraeao
leal. ,)
Tens a presciencia do coragiAo.
Ou isso. 0 que e certo e que ternm-
se passado commigo factos extraordiaarios
que confirmam esse dor singular, essa fa-
culdade exceptional que possuo. Urna
vez entrou-ine em casa o Margal... Co-
nheces... 0 meu velho amigo Marcal,
chegado naquelle instant de S. Paulo.
En n~io o esperava. Dias antes recebera
delle uma carta em que me contava certo
complicado e melinlroso inregocio, em que.
andava cnvelvido, sum mle avisar quo vi-
nha.
E nalo tiveste o presentimento de
que elle viria ?
Nao tive. Em geral o meu coragao
apenas present as cousas que me dizem
respeito directamente, em quu entra a mi-
nha felicidade. Momentos depois de che-
gado, perguntou-me o Maral: -Sabes a
que venho? Respondi-lhe que sabia. E
sabia-o de facto, e nao s6 isso como tudo
quanto havia precedido e occasionado a
partida. Apenas elle se me apresentara,
entrei a reconstruir mentalmente a series
de factos e corn o texto da carta, corn o
conhecimento que tinha da questilo, do
character do Marcal, das pessoas nella en-
volvidas, cheguei a este resultado pasmo-
so, que ao men amigo pareceu cousa de
bruxaria :-Contei lhe tudo o que com ellei
se havia passado : a causa, a march, os
incidents da questao, o fim que o trazia a
corte, chegando mesmo a reproduzir fiel-
monte urna important conversaRao que elle
tivera corn certa possoa.
0 Margal estava pasmo, boquiaberto !
E cu tambom. Mas, dize-me cA,
esse teu poder de previdencia ou de proe
sentimento abrange tamben o capitulo-
mulheres ?
Esse corn especialidade. Nunca unia
mulhor enganou-me.
A's vozes deixo quo me enganem, e 6
tudo. Neste assumpto o men forte 6 Co
nhecer-lhes o caracier, a indole moral,
f6ra de qualquer especulalib physiologina.
Se eu nAo fosse um home honest ou
melhor: -un boem home, daria um belle
iacremento A desoendencia do Menelao.
Eg lendonos teas olhos esta objecibo:
Mas tu s feio... .
Francamente--aeortasto, respondi-
Ihe, rindo.
Bern se v6 que do mulhores nao eut-
tendes muitos. A mnu'her, meu inexperto
amigo, naio cjnhece homens foeios ou boni-
tos, nern tolos ou intelligentes. Parm a
urulher s5 existom duas species do ho
mens: os que conquistain e os que nio
conquistam, os homenos fortes e os homens
fracas. Conheoo um imbecil feissimo, que
6 de urea felicidade desesperadora corn as
mulheres. E' possivel que muitas dellas
venham a notar que elle 6 estupido come
um tamanco e feio como um corvo, mas
somente depois de Ihe darem o primeiro
beijo. era, tu n'o podes ignorar que mu-
lher quo dA um bejo 6 c-mo o cesteiro


que faz um cesto.
Perfeitamente. Resta-me fazer-te


-Muito bemn; 6 o que vou fazer. Mas
onle a oncontrarei ? Em sua casa?
Oh nilo; tenho medo de me encon-
trar face a face corn Felippe. Cirno isto
6 horrivel nio podor olhar nrcm fallar a
seu filho, oh mineu Deus !
Adelia, minha amiga, coragemn, fiea-
rAs aqui, jantaremos juntas esta tarde, os-
pera-me e d'aqui a pouco teras ruma res-
posta satisfactoria.
Que te ouga e te acompanho !
Calla-te : ahi vein Justina.
Alguns mintintos depois a viscondessa sa-
hioe no coup de Mine. d'Hervey, para ir
buscar Mine. de Sirvanm, e dirigiremrn sejun.
tos A casa do condo de Sancy.
JA dissemos qual foi a recepgIo que Ihn
fizeram.
E tires quartos do hera depois, Mme. do
Lancy iformavasua amiga de tudo.
A vise6ndessa.centou-lhe queo Ihe tinha
iido impossivel fallar a Antony; i nas que,
mandando entregar-lho o seu cartao, de-
pois de Ihe term dito que elle nb o tava
em casa, elle marcara-lhe uma entrevista-
para hoje a tarde. Ento sahioe com Mine.
de Sirvan, e acompanhou a ate a sun cas.-,
dizendo-lhe ella quo nlo poderia voltjjr i
casa do conde do SafOcy. Urn as cartu-s
qua recebeu quando chegou A casa, a obri-
gavaim a nao sahir. 'E M,:%. de Lancy
terminou dizepdo :
Minha quterida amnga, quando jul-
guei que Antony recasava absolutamente
reeeber-nos e que nada alcangarianmos, pen-
samos enirr pedir a sua sobrinha Riachel.
Eu a proeuraria e contar-lhe-hia o que so
estA passando, e aquella croanva ibteria 6
que queremos.
E porque nao. faz isto ?
E impossivel.-:
par qoue?


m.ounu! -.Podem .ahir arancadas, partido
o castle; esfblhar-so nunea 1 Mag is- t6
questo melindrosa e quo esgoetria muitos
chops. Prefiro narrar-Ihe um caso singelo
o quo sevirA para confirmnar a minha os-
tranha e real vocaIto para cartomante.
Renovoemos enteo os copos..
Coahecia em certa villa um sujeito,
que era collector das rendas municipaes;
villa o sujeito, cujos nomes dispeansas por
certo.
Adiante.
Darei, comtudo, um nome qualquer
ao collector, por convenienaias da narra-
91o, Pimentel, per exomplo. Ji deves ter
comprehendido que a mulher do Pimentel
6 encantadora, quasi divina. Alta, chlieia
de corpo, elegantissima; phiysionomia Ise-
rena, limpida, castamaente risonha. Nao
tinha a bocca sensual e os olhos eram mi-
gos e tranquillos, quasi series. Umn rosto
de Madona sem luz do c6o.
Amaste-a.
Amou-a Pimentel e desposou-a. Ca-
saram-se per amor. 0 Pimentel adorava-a,
ella adorava o Pimentel.
Um idylio, come so diz no Petit Duc
creio eu.
Um idylio. Mas muito honest. Ho-
nestissirna. Qundo eu b conheci havia dez
annos que era mnulher do Pimentel. Tinha
ella entao viate e sete annos de idade.
Apontavam-n'a como sendo a cncarnanAo
da Virtude, a Candura em pessoa.
Devia chamnar-se Pureza, nao achas ?
Acho, mas charnava-se Leonor. Um
noma incendiario, bemn vs. More na
villa dons annos e tive tempo sufficient
para estudar aquella mulher. Nunca lhe
sorprendi a minima falha na solida e in-
teiiioa honestidade. Apaixonada ainda
cada vez mais, polo marido e mki extre-
mosa Tinha tires filhos. Uma menina
muito teia, que se parecia coin o Pimentel,
e dous encantadores rapazes que se pare-
ciam inmmensarnmente corn a m'ai. Nunaca o
Euzobio se atrevera a lhe fazer a ctrte


nern o mais leve galanteio e
era o D. Juan inmais respeitavel
cipio, talvez da provineia.


o Euzebio
do muni-


Honestissima, portanto. Diziam-no to-
dos, moienos ella propria; o quo e6 prova ir-
rcfragavel de que o era effectivamente.
Entretanto, apezar disso. apezar da vida,
da compostara, do aspect, dos preceden-
tes, apezar de tudo que estava a gritar na-
quella mulher: Honestidade! Honesti-
dade! eu encontrava nella um ano sei quo
do impure, o quer quo seja, impalpavel,
inexplicavel, incomprehensivel, que des-
mentia tudo o mnais e quo me obrigava
muitas vezes a procurar corn os olhos, in-
sensivelmente, a cabeqa do Pimentol. Ena
iria jurar que aquella flor estava iminacu-
lada, que janais perdeira uma petala, mas
nao apostaria um nickel em come ella re-
ristiria ao sopro do Euzebio, so o Euzebio
soprasse. Disse uma vez um poeta nosso
quo dentro dos olhos azues v6-se um cupi-
do rosado e nu despedindo flechas para
f6ra. Pois a mima dentro dos limpidos
olhos casts do Leonor parecia-me ver
cIaramuente uma bachante fervida, rasana-
do, arraneado as gazes, e,@ umr -ldeiio
do amor. 1 al6m u disso, eram do baech.n-
te as ourvas, flexiveis, e durans come as
de.uma'Venus de marmore, do corpo da-
quella santa malhar. Chamavain-lhe santa
na villa: unaa alcunha familiar que se ha-
via generalisadO.; lou concluir. Ha mais
de tires annos quo sahi da villa. e nunca
mnais soube noticias de Santa, neorm do Pi-
mentel. Um dia destes, na quart ou qnia-
ta-faira.... na quinta-feira, sim; esbarrei
na ruan corn o Goazaga, o medic9 a villa,
de queen fui muito amigo. Deo-u novi-
dades de toda aquella gento. A itks no-
tavel foi esta: Umna noite, em fins do
anno passado, o Pimentel, ao eatrar bw
casa, de volta do voltarete do vigario,
come preeisasse dar um recado a um ra-
pazito, o Quincas, eserevente da collecto-
ria, que morava na mesma cas.c, em um
quarto do raz do chAio, emnpurroa a porta,
go o s0guinte: 'que Antony maudou-nos
dizer que estaria em casa esta tade para
se ver livre de nos. E' precise lae falls
a Antony. Compr.hendes agora.*:
Sim, disse Adelia, solugando e em-
pregando todos os esforgos para reigr con-
tra a sua emogaRo, voltou-s e disse:
Irei, jA que assim 6.preciso elle fa-
rA de nim o qua quizer; mnatl-:me-ha,
mas nito se baterA. Maria, tu me:acompa-
nharAs.
Oh! sim, minha pobr-e AJea.
Mine. de Lancy abragou-a, choindo.
CAPITULO 11I


0 calvario de vua itm
Tendo tornado esta resolugiol
za d'Hervey esperava impuacii
em quo 'ina, acompanhad por4
Laney, devia ir a casa de Ant'
press qu e isto e re iasa,
t., temia o resultido t tava norvosa, :,gitalA;i: co l0-
qtu ia dizor ao condo doeSafy,
do itludir o sen tallo e a su .in
o firrnar*-e cada v-z mais na'su
ciao. -
SMine.de Lancy t1viahou- p
,,ntia ;. e para dar-Is e c*ae
sava corn ell a sobre *ste assnti
vando o que ella dizit,, eani r
A'pobre ,nulher niobclLe -
zi:, nem o effcito quoa s
uiamu produzir. Cm o 6-
ta deeididci a inorrerylt qu -L04o
parem mo You tvc f0cioeflaiq
1encio a sunt raA c s6 attendi
.sel l ,.1' j "::, ;:1- 1* : ::^


ler
barone-
a hora
1me. de
Timha
mtretan-
0 Es
Maria a
touran-
ciioeia,
resolu-

iue ella
conver-
| appro.-
I que di-
|ras po
hue es-
9s oihox
linhma~i


:uagepo;no me ad-
)i.'ais tardo -on
viadsoprar o vento. NIlo
sorou o ebio, mu" soproa o Quincas.
'aor pars o Euzebio. Ou antes: melhor,
pglque o Quineas, coitado! apanhou uima
talsenhora tunda qu Iho deve ter feito
border para todo o sempre o desejo de fa-
ier papel de brisa em jardim prohibido.
Estava eseripto!
- Pobre Pimeontel! E vamo-nos enibo-
ra meu caro bruxo. Eu page a despeza.
Euguetno-nos.
O bebedor do absinthe j-.zia positiva-
mente adormecido no seio do Monde Illus-
tre.
Quanto aos dous inglezes splineticos, es-
pichados um em frente do outro, conti-
nuavamn a esgotar silenciosamente os seus
canecos de vidro.
VALENTIM MAGALHXES.

0 PAIO EM PE
POR
E IG C N I 0 C I AVE T T E


PRIMEIRA PARTE
0 VIRA-TRIPAS
(Contintace-o)


Ha cousa melhor do quo Visseur e
os seus soldados.
0 que e ?
0 ,inistro da justiga, Fouch e os0
seus ngentcs. Os gendarmes, conhece-os a
gente... inmas os espioes, 6 precise ser
rmais esperto para os farejar.
Negar ao Belle Francisco a sua superio-
ridade, era offender muito o sea amor pro-
prio.
-- TAo esperto come eu, talvez? per-
guntou elle em umn torn que trahia a sua
cholera naseente.
Oh! eu, disse tranquillamente o
Porco Montez, nao tenho tamanha preten-
"o.e. se um sujeito vemn querendo met-
ter o nariz na minha panella, nao lhe per-
gunto se 6 um rafeiro ou nao. crave lhe
a faca nas costas.
Emquanto elles assim fallavam, Leoca-
din, que o Belle Franisco julgava fechada
na adega, cujos cantos elle nao conhecia,
tinha sahido pela port do celoiro, e pelo
lade do patco entrou corn os sapatos na
mro, na c snha.
Immovel, corn o ouvido a escuta, promp-
ta para fugir ao primeiro movimento, es-
cutava encostada A port que da cozinha
dava para a sala.
Ouvindo o Porco Montez fallar da sua
taca cravada nas costas daquelles que ha-
viam estendido para elle um nariz muito
curioso, o Bello Francisco, come so se tra
tasse de uma farca, soltou uma gargalha-
da. Quando a sua hilaridade passou, disse
elle em ar de motejo :
Afinal vemi tudo a dar no que eu di-
zia.
E que dizias tu ?
que nao nos devemos inquietar corn
os espimiB mandados polo ministry da jus-
tiga. Por maito espertos que pretendam
ser, niao passam do uns asnos. E para
provar, ahi estlo esses que te foram apre-
sentarlas costas.
0 Porco Montezs zo tinha a mesma cer-
teza qu e o sou compa4hiro, porque aba-
nOu ft ,caboa damdo: --.
Esses finham solo de mais. Ficarain
os outros.
0 exemplo mettea.lhcs medo.
Nao. Dize antes quo os tornou mais
praudentes. Nos cinco departamentos, per
onde o ministry da justioa espalhou aquacl-
la ruhu semonto, os espioes, acredita-me,
porqwtUibem o sinto, preparam-nos lenta-
mento nm la9o. Onde cotlo ? Que officio
apparente exereem ? Que form toma-
rpuau ?inoro. Este carreteiro que encon-
tras, taUiCz seja un. Aquelle pastor, aqael-
le eriado de lavoura, aquelle mendigo qua
ves Duavestrada, podern ser outros tantos
espioem 0 lha! quem sabe se o dono da
estA&emn onde estamos, nao e delles ?
Com a.lembranga de que o Patio m Pt
era umn dos habeis policies, o Belle Fran-
cisco estorceu-soe em u-ua gargalhada que
o fez tartamudiar: "
agitaviAo de sun amiga, prevenio tudo, re-
flectio bastante sobre a situac'ao, e, antes
de partir, querendo evitar uina nova de-
,epAo, Ila expoz-lhe tudo o que tinha a
fazer.

Mi~aha querida Adelia, 6 precise pen-
sam que n'ao nos dovomos arriscar a perder
a ultima esperanca que nos rosta. Sabes
de tudo; eles devemn bator-se amnanhi; e
se o encontro esta marcado para um dos
arredore. do Pariz, liles partirno esta noi
te. E' absoihtamente precise que fallemos
ja a Antony, 6 precise quo nao nos impor-
temos coin as ordens qume ele tiver dado.
Antony, sabenco que fui a sua casa, pode
julgar qme n me tendo ells recebido, te-
nhas decidido vir pessonlmente. E p6de
ter dado ordei pars quo nao te recebam.
E' contra idlai quo deves star proparada.
0 seua riada tu o coaheces.

Sini, 4 rlociso que elle nao te reco-


nhega.
Olh I stoa muiito mudada,, e muito
velha.
No ha tal; nao s a mesa d'a-
qutellal 6 as ialpzar dos -nos, estAs
muito- em l ispostl." Acredita no quo te
digo: t, cemiso nilo 6 prapri4 para fazer-
te euminittos, esta 6 a verdade. iLuiz
pode racouhlcer-t e 6 isaso quo e6 e preciso
evitar. So 4-utony consentir erg receber
upe, enttrartAu sa' lreur, infrigire-
o8 a sas or s e ia frremos a I sua por*
u n:da, t*ez-que iste


, a su portar
3, 0 Oin


- auxi{!a-me


A Ve,4ina, quoee. tava, teve de re-
conhecer esta verdade a respeito de seou
marido.
0 facto 6 que o meu home 6 muito
to idiota, pensou ella. Depois accrescen-
tou como corollario do seu ponsamento,
que, se elle fosse monos idiota, naio teria
casado corn ella, que fazia delle o que
queria, e quo a chave da caxa na'o esta-
ria corn ella, etc. etc.
Entretanto, Francisco proseguira.
Nao s6 nada teomos a temer daquelle
imbecil, come a sun estalagem pertence-
nos, porque o estupido casou corn a Ven-
toinha, urma rapariga que faz part da mi
nha quadrilha, e que ternam todo o interesse
em poupar-me. 0 seu passado e tAo car-
regadn, que a menor traiglo a meu res-
peito, faia comn quo ella tivesso o peso o
cortado na minha companhia.
Ouvindo aquellas palavras, L'-ocadia pas-
sou instinctivamente urna das mriios polo
pescooo.
Isso 6 verdade I confessou ella aba-
lada per um tremor de na elo.
Todo entregueo A sua id6a sobre os emis-
saries da policia, o Porco Montez continuous
corn a sua voz cavernosa :
-- Sao invisiveis aquelles malditos aius
niao descangam. Na decade passada par-
tie do Nantes urna deligencia conduzindo
saccos cheios de dinheiro, recita d'aquella
cidade, e que levavam para Pariz per *Cia
teaubriand e Laval. A nossa gentle, pro-
venida d'isso, foi esperar a diligencia nas
immediapoes de Cosse.
E apanharam os escudos do gover-
no ? interrompeu o Belle Francisco.
Marcassin encolheu os hombres, e maIs-
tigando as palavras, responded:
-- Apanharam... uma carga de chum-
bo, que deixou uns dez estendidos na es-
trada.
E batendo com o enorme pulse na mesa
rugio :
Todos os viajantes cram gendarmes
disfargados.
A seis leguas da emboscada fizeram
spear-se os verdadeiros viajantes para to
marem os seus lugares. Quem os podia
ter prevenido do lugar exacto do ataqae a
neto ser alguns destes malditos rafeiros que
nos escapam por centre os dedos?
E o supposto realist repetio o seu es-
tribilho.
Esta tudo muito ruim depois que se
acabou a guerra.
E depois, abanando a cabepa, propheti-
sou corn um torn ainda mais lugubre:
Isto ha de acabar mal! Isto ha de
acabar mal !
E a sun ferocidade despertando-se corn
aquella pmrspectiva do future, elle grunion
comn urna especie de satisfacAo cruel :
Mas ate ba conheco um Porco Mon-
tanhez quo nato ha de dar treguas a gen-
darmes, espioes e outros animaes ferozes.
Fazendo isto levantoa-se bruscamente
da nmeza.
Adeus !
JA? disse o Belle Francisco admini-
rado per aquella separabAo brasca e ines-
perada.
Vim A tua. entrevista para ouvir o
recado que Doublet te havia dade para
mimi. Agora, quo ji o recebi, vou cum-
pril-o.
Mas, objoetou Francisco, contava
comtigo para guiar-me ao baixo Loire.
Nbo 6 possivel I precise ir a Char-
tres, questao de tros dins. Depois volta-
rei. Vein commigo.
A Chartres? Repetio vivamente o
incendiario. Nessa neo caio eu, que a
garganta nao me anda muito segura por
lb.
Espera entro a minha volta. Fica
aqui, e dentro do tires dias ver-me-has che-
gar.
0 Belo Francisco pareceu a priocipio
decidir-se a ficar na Corca Branca. Mas


depois de uma curta reflexIo, disse:
Nao, disse elle, prefiro esperar no meu
escondrijo da estalageon de Bachard...
Tenho ainda que lhe dar certas ordeans a
respeito da minha quadrilha, que dove vir-
reunir-se a mim no Loire.
Per seu turn levantou-se.
EstA dito, disse elle, volto comntigo
para a estalagem dos Buchards, onde me
deixaras ate 'A tua volta.
Esta dito! responded o Porco Mon-
tez.
d'ella, e pegando-lhe nas mnAos, disse-lho
ineigamnente :
Adelia, disse-te que pouco tinhas mu-
dade. Prepara-te como se tosses a uma
festa; arranja-te o mnelhor que puderes, c
teras remogado dez annos, e ficarAs quasi
a miesma que eras quando conheceste An-
touy.

0 que queres dizer corn isso ? per-
guntou Adelia, curando.
Quero dizer quo 6 precise que Anto-
ny, veado-te, sinta ura emocao tal que
nao possa resistir ; 6 precise que aquelle
passado que o tornou tio feliz, e que hoje
o faz soffrer tanto, reapparega a seus
olhos.
Minha querida Maria, nilo ouso com-
prehendel-a.
E' precise que me comprehendas e
me obedegas. Vai para o meu gabinete
de toilette, e arranja-te o melhor quo pu
deres : digamos a verdadeira palavra-
vais pintar-te, acrescentou ella, rindo-se.
Estaremos sos e nada tens a temner da mg-
ledicencia; 6 para evitar que te vejam,
que eu acouselho a que te vistas aqui, e
nao em tua casa.


Adelia olhava eapantada para sua amni-
ga, nulo procurando saber o que ella que
ria dizer.
A pobreo mulher jA n-lo contava oom a
sun belleza.
SA viscondessa insistio, dizenlo :
Adelia, acredita-me, faz eo quote di
go, e avia-te.
Nrece-me que tudo isto serb inu
til. .
-BY*amor do Deus fazepque te pe-
'o. 'oeste-te, arranja-te, e ''volver*..,
cabe-i e a ima no eY&opes.o: Luiz pt
to reconher8: M pa -ssais Mir M 'di


F m quo, pewas*t~il
cisco, vendo-o preg| nosea I -
Em um conselho quo advo da-te,-
meu rapaz, disse pausadamente o Porco
Montez fitando o olbar no incendirio. Po-
des ser alto A vontade, robusto o 'ravata,
mas aconselho-te, quando te tomar ia volta
em casa de Buchard, que nao te iw"rtes
corn o que trago dentro da carruagem.
Nao sejas tolo em ameacar-me, i iS-
pondeu-lhe o Bello Francisco corn um sor-
riso provocador.
Nlo te ameago, apenas to aconselho,
replicou o pseudo realista.
Depois, corn o seu pass pesado sahiu
para a estrada dizendo:
A caminho!
DA-me ao minos tempo de fazor-as
minhas despedidas, disso o incendiario.
E foi levantar o alcapao da adega. No
fundo da escada, sentada no ultimo degrAu
estava Leacadia, que logo quo se abria o
aigapAo, disse corn a sua voz lacrimosa :
Como es nrau Francisco! quasi mor-
ro de miedo n'este buraco escuo..
Anda aqui, Ventoinha! ordenou o ex-
amante con a sun voz secca.
Quando ella cheg u a salf:
Disseste-me, proseguiu elle, que pen-
savas tanto ei mirnm, que logo quo soubes-
te da minha evasito, comnecaste a pOr di-
nheiro de part para vires em meu auxilio
se eu me dirigisse a ti.
Disse e repito, affirmou a Ventoinha
coin umn sorriso, quo se nao era sincoro,
nem por isso do.ixava de ser encantador.
Pois bernm! minhafi!ha, chegouao-ca-
siao de tornares effective a tua palavra.
A bella Leocadia devia ter uin passado
sinistro, passado que, como disse o incen-
diario, conferia-lhe todos os direitos A gai-
Ihotina, se isso fosse da vontade d'etle :
bastava quo tallasse para quo ihe cortassem
o pescooo, na sun comupanhia.
Por isso ella tiuha toda razzLo em se tor-
nar tilo amavel para con aqtutlle que oodia
arranjar-lhe unm passatempo tio desagrada-
vel. Foi esse o motivo por que ella, mos-
trando-se alegre, aprossou-se em gritar
Vou inmmediatamente buscar o di-
uheiro.
E subiu rapidaunente a cscada que con-
duzia no prineiro andar.
N'este memento, ouviu-se f6ra a voz do
Porco Jlontez que dizia :
Anda d'ahi! Vejo aolonge, na estra-
da, uina carruagem que se dirigepara aqui.
E' melhor nio esperarmos por ella.
Na mesa occasiao appareceu a Ventoi-
nha, quo, pallida, tremula e assustada, bal-
buaciou :
Nada! cousa alguma o men dinhei-
ro destippareoeu!
Julgando quo ella mentia, o Belle Fran-
cisco tornou-se enraivecido.
0 teu dinheiro, ou estrangulo-te! ex-
clamou elle, dirigindo-se para Loocadia corn
as maos estendidas. Mas, o Porco Montez
passou lhe um brago pela cintura, e corn a
sua forga extraordinari angarrou-o, di-
zendo:
Anda d'ahi, vem I Umaoutra carrua-
gem so approxima. Niao ha necessidade qne
nos vejam partir juntos.
Ate a vista, Ventoinha, gritou corn
voz ameacadora Francisco, subindo para o
earro.
Quando a carriola do pseudo realistic.
desappareceu ao longer, urea carruagem pa-
ron a port da Cores Branca..
Era o Paio em pe que voltava de Mans.
Entre a partida de urea carruagem o a
chegada da outra, decorreram alguns mi-
nutos, que permittiram a Leocadia, tran-
quilisar-se da dupla emoc.o causada. pelo
deaapparecimento do dinheiro e pelas amea-
9as do Bello Francisco.
E se foi elle quern roubou o men co-
frie? perguntou ella a si mesma, olhando
para o esposo, que corn bastante diffioulda-
de descia da carriola.


Quando, finaihaente, sentiu seus pes to-
carom o solo, o Paio empe, corn um sorriso
tolo, murmurou corn tom desolador :
Ah I meuquerido anjo, so soubesses
corn que sede! Tenho a lingua secca ha
mais de duas horas.
N.o bebeste entao em Mans?
Coin esta pergunta o Paio empn arrega-
lou os olhos admirado.

__________(Condis~a)
me repugna esta comedian, e o quanto sof-
fro.
Onde ve uma comedia! Perguntou
a viseondessa de Laney. A senhora vai
francamnente, sincerameate, chamal-o A ra-
zao, dizer-lhe que o que elle quer e impos-
sivel, e para isso, procure despertar-lhie a
imaginaciao antes de se dirigir ao sen co-
racao. Cre, Adelia, que vinha propor-lhe
uma cousa indigna de si ? Nio! Vai pro-
cu-mrar fazer reviver n'e le o amor extincto?
ao! Ei' a muliher que viu pela ultima
vez nmoribunda, que dove tornar a ver
hoje. Quereria que estivesse vestida como
estava quando, ha vinte e cinco annos,
sahia d'esta mesma casa para ir paraa
sua. E' o passado que se levanta diante
d'elle, e ao qual nAo podera resistir: nio
sera a amrnante que eldie vai v6r, 6 a mulher
que havia perdido, 6 a mi-i de sou filho.
Creia me, vA, nao tenha escrtupulos per
ama hora de faceirice tdo util. Venha
comwigo.

Vamos, farei o qute quier.
Adelia deixou se ir.
Mine. do LAncy levou-a pi o seu gabi-
nete de vestir; fechon *dai rtas prar.
nAo ser incommodada -pltinados. Foi
ella quem procurou umv v..o da cOr que
mnais lheo convinha.


Adelia e sua amiga eram quasi
me corpo. Em alguns minute s
ajudada pela viseondessa de oL
liet rvia .e camreira. "'-
S&utou-se entilo d|iants o*P-
A viscondessa vi bern
eCapaz defazer-o rosto.,
-Vanos, dilne At
mexa: sou eu que




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9C62KCSG_4C79RZ INGEST_TIME 2014-05-03T01:44:28Z PACKAGE AA00011611_14415
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES