Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14329


This item is only available as the following downloads:


Full Text









































As 4 horns e 45 minutes, pela linlia terres-
tre.)

Voi nomeado director das eons-
trncc6es navaes do Arsenal de nMa-
rinha de Pernambuco, Antonio o-
pes LeAo, send fexonerado o a4-
tual.






(Especial para o Biario)

SMADRID, 26 de agosto.

S. i. o Rei de ilespanba faz uma
excurslo pela Galicia.

SHANGHAI, 26 de agosto.

E' provavel aque a China declare
guerra a Franca.

LONDRES, 26 de agosto.

0 general Wolesley vai partir pa-
ra o Egypto ainm de inspecclionar oe
preparatives da campana qne me
estC organisando para moccorrer o
general Gordon-PachA.

Agencia Havas, filial em Pemrnambuco,
27 de agosto de 1884.


INSTRUCCIO POPULAR


MAGNETISMO
(Extrahida)


OAPITTIL IX
ELECTRO-INIANS E SUAS APPLICA.IgQ&
Al6m dos factos e das lets que relatamos no ca-
pitulo procedente, descobrio Arago que: as tor-
rentes electricas actual sobre as substancias magne-
ticas por modo que determinam a magnetisagdo d'es-
tas.
Este phenomenon foi descoberto por Arago, que
S metteu em limalha de ferro um fio de cobre onde
passava uma corrente, e vio que, emquanto a pas-
sagem se realisava, a limalha se dispunha em tor-
no do fie, como acontecia corn os imans ou mag-
netes.
Das varias experiencias que depois realisou,
concluio que o ferro macio e o ago temperado eram
as substancias que se magnetisavam mais energi-
camente pela influencia das correntes.
Corn o aco dA-se por6m o que jA dissemos quan-
do fallamos dos magnets: nao se magnetisa tao
facilmente como o ferro macio, mas cm compensa-
eao conserve a magnetisaQdo durante algum tempo,
emquanto o ferro macio se magnetisa e desmagne-
tisa instantaneamente.
Para magnetisar as agulhas ou barras de ago
por meio da electricidade, mettem-se estas em tu-
bos de vidro em torno dos quakes se enrolam em
helice os fios de cobre por onde passa a electrici-
dade, tendo o cuidado de separar as espiras por
modo que as voltas nao se toquem.
Conform o sentido em que se enrola o fio sobre
otubo, assim a helice se diz dextrorsum ou sinis-
trorsuma (se o enrolamento e da direita para a es-
quer, ou da esquerda para a direita).
A collocaglo dos polos do magneto assim obtido
depend da especie da helice corn que oe tubo esti
envolvido : assim, se a helice 6 dextrorsum, o p6lo-
sal da agulha ou barra de ago for.na-se A entrada
da corrente, o pdlo-norte A sahida; se a helice 6
sinistrorsum, succede exactamente o contrario.
S Para as barras de ferro macio, 6 o process da
magnetieacao o mesmo; mas entao dA-se ao fio em
que pass a corrente urna disposig9o que represent
urn carretel em que urn fio, isolado por urn involun-
cro de retroz, form uma espira de um numero
immense de voltas pars augmentar a forga mag-
netics que se quer obter na barra de ferro macio,
que se introduz na part interns do carretel.
A este conjuncto da barra de ferro macio e da
torrente eleetrica que sobre ella actua, 6 que se di
da o nome de lectro-iman.
Nio 6 por6m esta a disposicio que geralmente
Se usa pars tal especie de imans.
Pelas mesmas causes que no principio d'este
livro nos determinaram a form mais convenient
pars os imnans (que 6 a forms de ferradura), pelas
mesmas, agora, se da tambem urma igual disposigio
ao ferro macio sobre que se faz actuar a corrente,
havendo por tanto uma bobina em cada ramo da
ferradura, mas send uma a continuacAo da outra
(isto 6: o enrolamento do fio faz.se de mode tal,
que, se suppuzermos a barra direita, as duas he-
hces das bobinas devem fazer urma unica de um
um extreme so outro).
A forga dos eletro-imam depende--da dimenslo
da barra, da forca da corrente, do comprimento e
grossura dos fios.
Estes electro-imans teem tido um grande nume-
a ro de appliea5es, qual d'ellas mais util e inters-
sante.
Os telegraphos electricos (cuja deseripeIo-Peas-
tudo circumstaneiado jai fi feito no volume XS da
BibUtheca do Povo e dasEsotas) constituem uaa
das applicaoes mais importantes e que mais ser-
vigo teem prebtado ao homes.
AIM nd'esta, ha por6m mfmitas otm de nalo.so-
k W valor, ceo io os uelogios eleetricos, ua
^^ i electricas, os mottres eetrieo, 0 te-
ida maito otS O* iueaton e-o "
4^^ --- ffi tem' nigiioet aote

:.-I:p -Ao t 4w ,v .


Foram agraciados corn os seguinces graos d
Ordem da Roa :
Pelos relevantes services prestados A emanuc
paaodo escravos:
Dignatario, Batio de Mdcejana.
Em attenglo sos que presto par occasion di
exposigco pedagogica : .
Cavalleiro, Joaquim Teixeira de Miranda, vice-
consul do Brasil em Liverpool.
Pe'o3 que prestaram per occasiio da exposigI
do caf6 em Nice :
Commendadores, Alfred Bouiglione e La Gran
ge de Langre.
Official, Felix Marsin.
Cavalleiros, Ferdinand Crossa, Fiorcnzo Zouhi
Edmond Halphen e Franz Caze.
Em attend o aos que preston ao Estado :
Commendador, Joaquim Jos6de Mendanha.
Pelos que teem prestado A religifo foram tam
hem agraciados corn os seguintes grAos da Orden
de Nosso Senhor Jesus Christo :
Commenaador, conego Jos6 de Souza Barbosa.
Cavalleiro, eonego Camille de Santa Maria Reo
cha.
Concedeu-se o f6ro de mogo fidalgo corn exerci-
cio na casa imperial a Carlos Martins Pinheiro
filho legitimo do veador Dr. Antonio Martins Pi-
nheiro.
Foi apresentado o conego Antonio Arcoverde d(
Albuquerque Cavalcante, na cadeira de mestr(
escola da cathedral da diocese de Olinda.

iinlsterlo da Jaustt a
SPer decretos de 16 do corrente:
Foi xreconduzido o bacharel Clementino de Sou-
za Castro no lugar de juiz substitute da la varn
da comarca da capital da provincia de S. Paulo.
Foi privado do post, nos terms do art. 65 da
lei n. 602 de 19 de setembro de 1850, por nio hia-
ver solicitado a respcctiva patent no prazo le-
gal, o capitao quartel-mestre do commando supe-
rior da guard national da capital da provincial
da Parahyba, Manoel Maria de Moraes.
Por portaria de 13 do corrente declarou-se que o
official nomeado per decreto de 24 de maole ultimo
para o posto do tenente coronel commandant do
3'8 batalhio da reserve da guard national das
comarcas de Paulo Affonso Ne Po de Assucar, na
provincia das Alagoas, chama-se Joe6 Antonio Ri-
ireo ne nao Jose Antonio de Oliveira Ribeiro, co-
.afoi escripto no referido decreto.

mlnisterlo tml.grieultura
Por pertaria de hontem foi exonerado, a sen pe-
dido, o engenheiro Manoel Clementino Carnmeiro
da Cunha Aranha do lugar de engenheiro residen-
te da ferro-via de Paulo Affonso, sendo nomeado
para o respectivo lugar o engenheiro Olympio Bap-
tista da Silva Leoo.

lnalsterlo da Guerra
Por decreto de 16 do corrente:
Form nomeados commandantes ds armas os
brigadeiros Antonio Tiburcio Ferreira de Souza
da provincial de Pemrnambuco, e Floriano Peixoto
da de Matto-Orosso, ficando este exonerado de
igual cargo que exercia naquella provinucia.
Concedeu-se aposentadoria, corn o ordenado per
inteiro, nos terms do art 291 do regulamento que
baixou eom o decreto n. 5,118 de 19 d0 outubro de
1872, ao mestre de music do Arsenal de doGcrra
da provincial do Rio Grande do Sul, Joaquim Jose
Mendanha, visto eontar mais de o0 annos de ser.-
vls~~ ...4 m....... pmot sun avaindr
tdade, de continuar a exereer aquelle lugar.

Ministerlo da Warinha
Por decretos de hontem:
Obteve o conselheiro chefe de esquadra Arthur
Silveira da Motta a exonerasgo, que solicitara, do
cargo de inspector do Arsenal de Marinha da
crte.
Foi nomeado pars exercer o referido cargo o
viee-almirante conselheiro Barno de Ivinheima.
Foi promovido a 10 tenente da armada, por an-
tiguidade, o 2o tenente Manoel Gomes.
Embarcaram: na canhoneira Amazonas, o
mestre de 2a classes Mauricio Pereira do Risario ;
no cruzador Primneiro de Marqo, o machinists de
4a classes Joao Antunes Pereira ; no cruzador Gua-
nabara, o de 3a classes Joao Frederico Stockmann;
e no vapor Madeira, o-da mesma classe Joio Ham-
ruond Wolf.
Desembarcaram do cruzador Amazonas o
mestre de la classes Firmino Antonio Pereira e o
ie 3a John Pausmond Wooif, do cruzador Primei-
re de Margo, o de 3a clasce Joao Frederico Sto-
ckman n.
-- Para servir na flotrlha do &mazonas toi no-
eadeo o machinists de 3a classes Joeo Gaalberto
Marques.

Governor da provrncla


EXPEDENTE DO DIA J.1 DE AGOSTO DE 1884
Actos:


a promoter interior Joo do Nascimento Lopes Ba
ros. .
Ao mesmo.-nEm vista da autorisaelo eentid
no aviso junto por c6piasn. 2,476 -de 25 de julh
findo, do Ministerio dos Neoeios'-do Imperio, n
a commendo a V. S. providence pars qu e -por conl
dos credits abortos A verbal a soecorros paublroos
seja postal a disposiqlo do egemnhimO director d
repartieaM da Obras Publioase dasrv* la; qUa
6 tia de 10:505$000, imported do d* eon
certas a fazer-se no hospital t [oa quae
deveroo sert executados sob a adrtr lo dore
ferido engenheiro, ao qual eoa Aua wsordain dever
ser entregue desde jA a prestagie db 5:G"0"X
o saldo logo que eie o requisite does Thesoura
ria; sendo a s contas resptctivase jeadas tdepoi
de conclaidos os alladidos concertos.-Communi
cou-se ao engenheiro chef das Obras Publieas
provedor da Santa. Casa. --
i -'Ao- mesmo,.-Ao alferes do I t'b, h o d(
inrantaria Tbehophilo de Mattes, que distacs parn
o presidio de Fernando de Noronha, anude V. S
Sajustar contas e passar guia de soceorrimonto,
Ao thesoureiro das. loterias.-Respondendu
* ao officio de V. S. datado de 18 de jalho ultimo
, sobre a intelligencia a dar-se ao 50 do art. 16 di
* lei do orgamento vigente, tenho a declasr-lhe, di
accord corn o que o Thesouro Provincial aoercs
B do assumpto informow em officio de 7 deste mez
Ssob n. 81, que os 2 -/, consignados no referido ar
tigo devemr ser deduzidos da percentage que V
S. aufere pelo trabalho e serving da extracgio dai
loteias, calculados sobre a totalidade da mesms
porcentagem.-Communicou-so ao inspector di
Thesouro Provincial.
-Ao director da Colonia Isabel.-Respondo a(
officio do lo do corrente mez, deelarando a V
Rsvdm. que o Dr. Jose Maria Seve devera residir
nessa colonia exercendo o cargo de medico, de con-
formidade corn o que se achava prescripto pelo art.
31 do regulamento de 14 de margo de 1874. ,
Ao inspector do Thezouro ProvinciaL-A'
vista da informaga o n. 88 quo me foi prestada per
Vinemc. em 9 do corrente, autoriso-o a mandar pa-
gar a Joaquim Firmo de Oliveira, arrematante da
obra de reparos da ponte sobre o rio Una em Pal-
mares, a quantia do 8085350 constants de certifi-
cado, que devolvo, passado pela reparticlo das
Obras Publicas a 2 deste mez.-Communieou-se ao
engenheire chefe das Obras Publicas.
Ao engenheiro das obras militares.-Indefe-
rindo o requerimento de Juvino Carneiro Maehado
Reis, contractante das obras do quarter das Cinco
Pontas, sobre que versa a sua informagao de 7 do
corrente, sob n. 63, autoriso Vine. de aceordo,
corn a mesma informaeao a mandar continuar dita
obra per conts do Estado e sobre sua administra.-
91o, fazendo-se effective imposigo da maulta em
quoe ineorreu pelo respective centracto o referido
contractante. Communicou-ae ao inspector da
Thezouraria de Fazenda.
Ao mesmo.-Haja Vine de aseuentar comn
argencia o ornamento da despeza fazer-se corn a
exeocgeo das medidas tendentes ao aceio necessa-
rio nos estabelecimeatos militares, reclamado na
acts da reounio dos cirurgioes militates d'esta
provincial.
.- Ao engenheiro encarrogade do telegraph
national do Recife.-De conformidade corn o que
solicitou o Dr. inspector da Saude do Porto, pro-
videncie Vinmc. corn urgencia, pars que pelo tele-
grapho optico se fagam os signaes convenientes
no sentido de fundearem no Lamario os vapores
Ip qa hcimmuniquem eomrn a terra, antes que se to-
teem as provideneias attenuantes a saude.
Portarias:
Constando do officio do respective Dr. juiz
de direito que nio se procedeu a eleigAo de verea-
dores ejuizes de paz a que referia esta presiden-
cia no officio de 16 deoagosto do annoe passado, de-
termino a Camara Municipal de Villa Bella expega
as communicagoes aosjuizes de paz e demais*pro-
videncias do esty'o, pars que a mencionada elei-
gio de vereodores e juizes de paz tenha lugar no
dia 11 de outubro proximo vindouro nas parochia's
desse municipio (Nossa Senhora da Penha e S.
Jos6 de Belmonte) ficando aseim prejudicada a
minha ordem do 1.o de julho findo, designando o
dia 30 do corrente pars a eleigiao dos juizes de paz
da freguezia de Belmonte.-Communicou-se aojuiz
de direito de Villa Bella.
0 Sn. agent da Companhia Pornambucana faga
transportar par cunta do Mimsterio da Guerra no
vapor Mandos esperado do Norte,- corn destine a
Corte, pars ende segucm a disposicao do canse-
lheiro ajudante general do excrcito, os soldados
aggregados Joio Bap~tista da Cu'uha e Jos6 Boni-
facio da Silva, e adidos 2.a cadets Armando Fer-
reira de Gasmio e Sldados Pasechoal Josh de
Mello e Euzebio Thomt da Silva,. todoas do 2.o ba-
talhfo de mfantaria; e bern assim o soldado de-
sertor do 10.s batalho da mesa askia Dionizio
Jost do Espirito-Santo, que foi capturado nests
provincia.--Communicou-.se ao commandanto das
arms:
0 S. eerente da Comnanhua Pernamhinoana fa -


0 president da provincial tendo em vistaa o a transportar aopreiidio d6 Fernando' de Noro-
que intormou o commando superior da guards na- nha, por conts do Ministerio da Justiga, no vapor
cional da comarca da Escada, resolve declarar que Gequid as pragas constantes da relaao nominal
o cidadfo nomeado para o posto de tenente-aja- junta por copia, s quaes seguem para alli em
dante do 150 batalhao chama-se Austricliano Per- deligencia escoltando press civis.-Communieou-
gentino de Almeida Andrade e neo Austricliano se ao commandant das arms.
de Almeida Audrade, conform foi escripto na Mutatie Mutandis.
proposta que servio de base A referida nomeago. Mandando transpoatar ao presidio, per conts
-Communicon-se ao referido commandtante supe- do Ministerio da Guerra, o official e pragas cons-
riotr. tantes da relaao junta, que pars elles destacam.
0 president da provincia attendendo ao que -Communicou.se ao comnmandante das armas.
requereu o conselheiro desembargador Joio Paulo Mutatis Mutandis.
Monteiro de Andrade, resolve conceder-lhe 3 me- Mandando darpassagem a r6, at WMossor6
zes de lieenca com ordenado para tratar de sua por cents das gratuitas a Viviano Rodriguos dos
sadde, devendo entrar no goze da referida licenga Passes.
no prazo de 15 dias. zxnEuNSTx DO DR. suennTAMO
0 presidents da provincial tendo em vista a -- Ao commandaute das armas.-O Exm. Sr.
informagio do commando superior da guard na- desembargador president da provincia tendo per
cional da comarca do Cabo, e proposta do corn- despacho desta data autorisado peto Arsenalde
andante do 120 batalhio da reserve, resolve no- Guerra a satisfagio do pedido annexo ao officio de
mear paras o referido batalhao os seguintes offi- V. Exc. de 9 do corrente sob n. 402, de 10 alquei-
cuaes: res de cal e duas brochas duplas para caiar, arti-
1' companhlia gos estes necessaries a fortaleza do Brum; assim
Alferes, Manoel Silvestreo Perreira Bastes. o manda declarar para os fins convenientes e em
4a compania resposta ao citado officio.
Alferes, Josh WenceslAo de Moraes. Ao engenheiro chefe das Obras Publicas.-
Communicou-se ao respective commandant e su- De ordem do Exm. Sr. desembargador president
perior. da provincia accuse o recebimento do officio de 9
0 president da provincia resolve nomear do corente, sob n. 174, em que V. & ommuniea
Manoel Goagalves de Siqueira pars mervir provi- hairer madldopasa eertificado de pagammto da
soriamence o offieio de partidoroe contador do ter- soguMda prebtagio da obra do canal e recotreo-
me deS. Beato.-Fizeram-se as devidas commu- 06 dajponte do Brummnho, a que tern direito o
nicagmos. respeMtvo arrematue.
president da provincia attendendo ao qae -- Ae memow.-4)seot do m. Sr. deemk-
requereu o capitol do 1i4 batilhio do itsutarla ,rcmdente da proviauia- ao o 1na1b--
Capktntno Cesar in-.% aabld 6 feo d 9. o errm ,;d w a. ift 'ea
Fs via t%&i. a :. i...Y. S ,iO % uufam er.. .
formaca#daThesam&rai de ao B de .-0 o- ^ *^qMnuai~e'i^
rente, sob a. 559, reseve, do sceordo an .41c-1 fl a 0
ISZ sW*amoef u~r
to 2,884 do 1" de ohverirod A 1 B | di eitea
dite mp ortaa d = -i.A -",eor: -. '"-,
41 i&SO- 4satodetergeotOD PACHOS PA ? IDE0rCIA DO DU 26
do a"d.do .uppfsmante, ,eiat o-. .. sW. i
p raoddO. mae-da uoiBapte hsiiaTskOM- DR Abj 'q
w~is de Pst3t AmMU M Eflri ta ^ ^ _o^
0toda SS ^ *" pLre9w^-^oift1^ da P* 'MtW


Ni"nab ho 0Naacimnton.-Re24 'diioemde n6s os nossos'bas amigos e visinhosid
Sr. tordo Arsenal de Marinha p JW lat ass suas fbllias d nai6r cirualaio na Euro
-i". ph, 1 termon tr'anscriptoirtgo aod oa.rier 4 k
"B' l Maria Pa'rocinio e S-.--aforme o Plata relatives probalilidade-que, us opinii
Sr. i mor da Thesouraria doe Fazenda. do noise cgJega plates, 6 -ina corteza-de nw
.neiaddo Azevedo Lyra.-Nesta data guerra ettr ode "a. paiaes. Hoje o referido Jor
expevo "oraens so Thesouro -Provincial pars pagar nalr n !i0m a o nrath'guerlas; limita-se a demons
ao supplieant6, de accord corn ate do oroamento tiar qfle a abilia5 rapid da escravidio seroA
Tvi ort ruina do Brasil, e- 6 por isso que prodigplisa o;
Joe Rodriguees dos Santos.-Deferid) quanto a seos elogi6s sos abolieionistas.
la pattedeoaoeordo'ePmn a inflrmagio. Eis o que elle diz a respeito do Brasil, na sue
Joo4de-SL-Cavalcante de Albuquerque.-Infor- Revue pour PVtranger de 8- do eorrente :
me o r. inspector da Thesouraria deFazenda. Ha maisa de uam anno que a crise ministerial os-
Joes# 4.S$%RMoraes.--Iuforme o qr.-engenhei- ti em permanencis no Rio (dl oJ 0 impr.
ro fiscal di tapbnbia Recife -Piabage. rador, q6 6 liberAl, proai w0BIn
Maoel DOp..o dae deiodeFavilo.-r.forme ..emono ida d" a-
o Sr. pr. inspeitor genal da instrucglo pubti- Se di ne"..
Noi rtoAnfgeiista da Cunha -PDefe- d ,o-as
rido *r officio a Camara, afim d4 oer a lii- sbiete. e a ;mwadar a n-qa


cenga atudida pelo recorrente.
Selotiio Antonio de Albuquerque Mello.-
roncifa-se. .,
ZiauR Rxo Lima.-Informe o Sr. Dr. inspectoTr
geratla iasteaeo public. ...
Sebretaria da Presidencia de P'ernam-
bueo, 27 do agosto do 1884. -


o0 porteiroa
Jf. L. Vidygas

S Thesouro Provincial
DFBPACHOS DE 27 DE AGOSTO DE 1884
Jog) Iidoro Gongalves da Cruz e Joao Fran-
Cisco rutes.-Informe o Contencioso.
Marv4Rosa Ferreira da Silva e Francisco Ter.-
tuliano de Albuquerqae.-Certifique-se.
SJos0 M[atias da Fonseca.- Escripture-se a di.
vida..
Francisco Jost da Silva Brags. Haja vista c
Sr. Dr "' erader fiscal.
OBW rAlp.Tr. procuraddoos feitos.-Informe oc
Offii ijDr. procurador dos feitos.-Informe o
se col di CA9Wcis.
SJe o Antonio Pires.-Satisfagam a exigencia.

Camar; Municipal
DESP*JHOS DOS IAS 25 E 26 DE AGOSTO
Pd4 8Sr. G6es Cavalcante commnissario
de polfia:
Antonoe andei, pedindo que sejam feitos os
devidoIa ltux entos no sentido de set transfer-
madiqa m Ioa de fazendas a officina de alfaiate si-
ta ao pedl 6 A runn do Visconde delehalma,
qu giramva wb a firm de Fernandeo & Santos.-
Como rena0, fagam as notas ncessarias.
Joao 'tDodsta da Silva Praxedesa, pars qus a
compaubia do gaz proeoda a catalisaso pas. a
casa n. 6 i a a do Baro da Victoria.-Sim.
Pdof Sr. Dr. Josd Osorio commvsairo
de edifloaes:
Americo Ovidio dos Saatoerpefdo lieeuna pa-
ra levantar -o maroe do lade do nascente da eisa
n. 25 da rua do Ventura, freguezia da Graa, bemrn
como abrir um portion no fando do titio.-B-iN na
forms das peeturas e page o imposto.
Antoilo Marques de Oliveira, pars mandar nu-
bstitutria hombreiras de pedra per ditas de ma-
deifto- ports e duas j3aneil s, internal as
agna, &|t purapeito, coucwtar acobIrts, rig-
aut.at'j e llss-r|h,-ra s |mM-- p
que. precisar a sua Casa n.27A tifvesea d- 8.
Jos&-Sim, na form do parecer e pago o imposto.
Antonio Martins Gomes, para mandar retocar
o 'oitio da casa n. 1 da rna do. Nogueira.-Idem.
Adolpho Manta, pars mandar fazer umrn concer-
to geral em sun easan. 64 4 rua do Pharol.-Sim,
de aecordo corn o parecer e pago o imposto.
Antonio da Silva Farias, pars mandar fazer pa-
-rapeito nas casas ns. 17, 19 e 21, sitas A rua da
Aminizade, freguezia da Graga.-Sim, na forma do
parecer e page o imposto.
Antonio Joaquim Vinhaes Maia, para maudar
fazer uma puchada no fund do sea chalet sito eA
estrada dos Afflictos n. 44, freguezia da Graga,
afim de levantar urnma sot6a. Sim, observado o
paracer e page o imposto.
Eduardo Candido de Oliveira, pars manudar
correr o telhado e substituir traves da sua casa n.
18, A rua das Crioulas, freguezia da Graga.-Sim,
lImitando-se ao pedido e page o imposto.
Francisco Jost da Silva Brags, para mandar
corner os telhados de suas case us n. 20, 30 e 36,
sitas A ruma de Luiz do Rego, freguezia da Boa-
Vista, substituindo caibros e ripas na de n. 36. -
Sim, na form do parecer e page ao impoeto.
Francisco de Paula Alves da Silva, para man-
dar tomar goteiras e fazer reparos no interior de
suan casa n. 72 A. rnaa do Viscondo de Albuquerque.
-Sim, avisando ao fiscal.
Joaquim Domiugues Fernandes, per seu proeu-
rador hManoel Luiz Ribeiro, para mandar retelhar,
substituir terga e caibros e fazer rebocos em sea
predio n. 60 A rua .doPedro Affonso. -Sim, de
accord,-om o parecer e pago o imposto.
Joo g-Gongalves Tortes, pars mandar retelbar
e fazersboco no interior de sua casa n. 30 A rau
do Viseonde de Pelotas.-Sim.
JoAes6 Joaquim Gonualves de Barros, para man-
dar ebneertar a coberta, fazer reparos no reboco
da frente e abrir- um p2rtAo em suan casa n. 27 A
estrada de Joao de Barros, deitando oito portoes
para o becco das Almas.-Sim, de accord corn o
parecer e page o imposto.
Jost Paulo Botelho, para mandar concluir a
obra de sua easa n. 178 A rma do Ceronel Suassu-
na, dividir o quintal da referida eiasa corn da
rua do Caldeireiro e abrir urna port no ertAo
desta.-Satisfaga o supplicant. a exigencia con-
tida no parecer do engenheiro.
Miguel dos Anjos Ferreora do Nascimento, para
construir uma casa de taipa em seu terreno site
ao lugar Santo Amaro.-Sim, de aecordo corn o
parecer e page o imipsto.
Manoel'Pacheco d'Assumpgio Filho, para man-
dar tapar corn madeira o seu telheiro site no Gi-
riquity.-Indeferido, visto come -no lugar indies-
do pelo supplicante nia se pode conutruir casa de
madeira.
Manoel Jose da Silva Guimaraes, para maudar
substituir caibros da coberta de sua casa n. 38 a
eatrada dos Aflitos.--Sim, page o rmposto.
- K. $.Fauia, para mandar rcbocar parts do el-
tie dpredion. 73 A ma do Dr. Ito Miquelino.-
Satso- onupplicante a oxigereia do engenheiro.
Mseei Theotonio de Soana Pereirao para man-
-&rfauurum oouhowtopmrsl em 'an casa do taips
4ao M~leta.-Siui, de cQ9iBor COIpnitsaerB page


.gu^sr deprw^.4tZ atf Vl'veneto ou de
uando stuest fl brasileiros, deve-
se enteoder fl.IiNB1in que quer a liber-
taglo iBrmem no e e pot conservador,
o parties qaues p mdrar tane*o quanto for
possivMef Oas anil'paslo; e,: como existed uma lei
emaneipad-ra, 6 sobre a ean applica"ao mais u
meuos leal que se d'o bafalhas entire es parti-
dos. .
E' que, na realidade; 6 esta question mais im-,
portante de todas. '1
Admittindb os algarismos offieiaes que avaliam-
o numero dos escravos em 1,200,0009 e caleghuande
o valor de cada um d'elles em 1i000J090, apresen-
tarn estes o enorme capital de umh milhIo duzentas
mil contos, trees milhares de milhocs de fraaebi.
E' provavel que o Brasil se restignasso a ped-er
eate capital, se o escravo, emaneipado, eosatinias-
se a trabalhar; mas, come a experieneia tern pro-
vado que, uma vez livre, ciee se entrega a pregni-
ga, prevO-se que as immensas fazendas outbivadas
corn o seu trabalho ficarao improdnctivas, poleis o
enuropen p6de difficilmente trabalhar debaixo do
sol dos tropieos.
A perda do capital de um milhao duzentos mil
contos serial, p is, seguida de um prejuizo annual
resultant de uma grande diminuiego nos produc-
tos agricolas, o que causaria grand transtorno
na'sittango economics do imperio.
Nbo ignoram isto os couservadores, e 6 o motive
porque procuram retardar a deeadencia, adiando a
emancipaiao. Tern A sua frentoe os principles es-
tadistas; mas sao combatidos pelos humanitarios,
os corago5es generosos e a infiaenc'ia estrangeira.
Nbo 6 tacil prover a queqi cabert a victoria.
Ha muito tempo quae o imperador D. Pedro vT
approximar-se a tempestado: As suas viagens,
as ameagas de abdieaoi nao tem outros motives
senoo os desgtos da Iueta; mas ease grande pa-
triots convenee-se final da limpossibilidade de
aticar a ab iigo sem arrastar a ruina do paiz.
FeePocha os olhos sobre as infraeg6es i lei, que se
a*esetamtm dad diai; os interesmados,- porim,
eildAm atteatamente de assignalar todos aSHeos,
e o aboHeleonistas vi. de fAzenda erm-fazenda p-
gando a revolta e modo que no ha seuman emd
que nao haja sublevaio de escravos ,a" prv-in.
elas do Rio de Janeitrd, Paulo e Mnua'Gerae.
E' paea reprimir essasa sublevaese quoa se fa-
zem os preparatives bellies, que se notam em to-
dos os arsenaes do imperio.
0 triumph dos conservadores ertao signal das
vavl ne adte^^do imp&rf'o-"-ea a sua
conuequenia i eari --- r .
Os liberaes fizeram esforgos pars organiszar
trabalho livre; mas 3s immigrants eauropeus fo-
ram maodados pars as provincias do interior, on-
de a falta de communicacgio os reduzio A mais
complete miseria. Haviam-se-lhes promettido vias
ferreas, que nio passaram ainda de projects, e, se
estes immigrants nIao sahem do Brasil, 6 per cau-
sa dos obstaculos que oppoem as autoridades A sua
partida, e por falta de meios.
Reeebemos esta semana a visits de um delega-
do d'esses infelizes que procuram em vao fugir do
Imperio.
Todas estas complicag5es introduziram a desor-
dem nas finangas imperiaes ; e, pars completar a
desgrasa, a casa Rothsohild de L)ndres, que du-
rante tempo sustentou na Eairopa o credit brasi-
leiro, mudou hoje de mnodo de ver, e nega-se a pa-
trocinar qualquer novo emprestimn. .
0 Br -sil acha-se, poia, n'este -nomento a bragos
com urma crise political e uma rise eeonomica.
Sera preieeo que os seous estadistas sejam muito
habeis e muito felizes pars que o paiz saia incolu-
me d'esta pessima situago. ,a
E' escusado fazer sobresahir a habilidade corn
que esta escripto o artigo da folha platina.
Sabendo o sea antor que o propnio partido con-
servador e os fazendeiros nio seo hostis A eman-
cipatIa, mas apenas querem que seja praticada de
nodo anio perturbar a producno,; prepare ella os
espiritos europeus a considerarem qualquer medi-
da n'eate sentido come a ruins do paiz.
Estamos, pois, designados ao mundo come urma
naglo condemnada a master a escravecratura, ou I
a maorrer.
Nao podiam melhor aproveitar os nossos visi-
nhos os erros dos nossbs estadistas.


DIARIO BE PERNIBCO

RECIPE, 28 DE AGOSTO DE 1884
Notlelas do Pacifieo, Rio da Pra-
S ta e sul do lIperlo
0 paquete national Pernambuco, hontem vindo
do szl, trouxe as segnintes noticias, al6m das que
constam da rubric.a Parte Official:
Pacifleo
Datas telegraphicas at6 8 de ag sto :
No Perd, o ex dictador Pierola trabalhava acti-
vamente pars a realisag'o dos seas pianos politi-
cos.
Em Santa Clara, A daas leguas de Lima, forgas
iglesistas derrotaram o esquadrio Escolta, das de
Cacdre, fazendo alguns prisioneiros.
Cacw6res, nomeoun o general Canavaro chefe dos
departamentos do sual.
Pachece Cespedes levou de Bolivia pars o Per
o esquadrio que tinha formado no primeiro dos
douns paizes. A impronha bolivima protestou con-
tra aemelhante acte, queo provoeon indignao
"omL .Dasp e -se fosa em pe- eguigao
A.i w rf.at -
.B...a.Aypf at 6 e de Montevi-
0 g fo urgetntimo reasiven fchar eB portoe
da ao vapor fram Proaaio, s kewo

ra tal stinm, eaco m. ,
sittar-as ea posigi. Mmnveaismts poraiiapedfr a
MOM*&V de 9 814p0- Ua I0
it ftlen o 3Al-tr di a1w1a *NNPam


onit rias de ta cidade e de Baenos-Ayres resol-
Sveram qu o paquete francez Provence tivesso en-
a hrada fraca nested e n'aquelle porto, logo que de-
'eorresseOx440 dias de sia sahida de' Maselli a,
qaualSAul a 19 do pasaado. Assim, pois, fiarAn o
lrovence em quarontens atW o dia 28 do cor-
roente. *
a R19o Grande do Mul
Datas ate 10 de agosto:
Refere o Mercantil, de Pelotas, que na ca-
marea de Souza, no alto sertao, estavam em atti-
tude hostile oi Drs. B:trata e Paula Primo, este
Sjaiz municipal e ayielle ju d4 direito, tend cada
uar A saa disposigo cer&-a de 200 hoafens berm
armados.
5 h g.eseenw qz-e armbos telegrapharam ao presi.
do. ,flc.provancia,Matirando cada um a culpa so-
bre o outro, e que havia partido. para alh o alferes
Bellariniuo A;lgruato Athayde, C'omo delegado d
policia 9,Cfn W destacamrnto de -30 pOraas de
linhii. +
I.se n Correio, tambemrn de Pelotas, sob a
epigraphe Lobo da Costa:
F Este esmerado cultor das musas, um dos pou-
coa-pboetas rio-grandenses digaos de tal nomo, est&
na maior ,pnum'ia em Bag6.
W" Ha algans mezes, gravemente enfermo, long
da fnAiliia ej dos amigos, o iufeliz mogo, sem meio.
e afistencila, toria jA--morrido a fome-como
diz 0.ide pedeate, se n-Iao fosse--a caridadb do
drA sea cmipansehro quae o susfenta corn sacrificio
nao peqoeno.
No ategrete umar mulher allem1, de nome Car-
Iota Garust e um seo filho de 5 annos de idade
morreram envenenados por terenm comido mandioca
brava.
0 Jornal do Vormercio- da corte publicott
este telegrammi.: '
Porto Alegre, 15 de agosto.-Poram hoje to-
talmhnente emancipados: ruas Duque de Caxias,
Riachuelo, General Silva Tavares, Independencia,
e rande part da rua Voluntaries da Patria, e
tMa a travessa Dons de Fevereiro. NA freguezi:a
do Menino Deus, runs do Laboratorio e Caxias e
praga da Matriz. Continuarn as fiestas pop lares
na mais perfeita paz.
ParanA
Datas at6 10 de agosto:
Nada encontramos nas folhas que merega men-
sAO.
Santa Catharina
Datas at6 13 de agosto:
Diz o Jornal do Commercio de 11:
a Consta-nos que um marinheiro, de nacionali-
dade portugueza, da tripolailo do patacho din&.
marque Vadeli, surto em nosso port, capitto Ci
E. Hemmingsen, recusara continuar a servir no
dito navio per motives de mio ae tratamento, factor
ese que levon o capitio a reclamar a interferen-
cia das autoridades per intermedio do agent con-
sular de sua naaoi. 0 marinheiro, per sua vez,
recorreu ao Sr. vice-consul portuguez, resultando
per isso estabeleeer-se urma questao entree os dous
+agentes: consulares. ,,
P' Faeceu na capital o antigo vice-consul da Re-
pubiiA Oriental, Jose Antonio Nicolich, era na-
tural da akustria e naturalisado brasileiro.
s. Paulo
Datas atW 19 de agosto :
Foi inaugurado no dia 15 o trafego de today "s
linha-ferrea Bragantina.
LG-se no orreio Paudistano:
a Em 8. Sebastieo, de Campos, teutaram assas-
~ o Sr. Pehsmindo Jose Pcreira Gornes, fazen-
roe 30 supploente do subdelegado d'aquelle la-
7 aRsasst8ino, uo se evadlo, ignorando-sq
quern seja, estava de emboscada junto i enceolls -
da fazenda do offendido e desfechou-lhe um tire
de espingarda, indo a carga empregar-se no bra"o
esquerdo, fracturando completamente o tergo su-
perior 0e inferior, e empregando-se tambem n o
peito e na nuca alguns bagos de vhumbo que ape-
nas interessaram a pelle.
Desappareceu de Itd o oarives Sabino Antonio
Gomes.
Diz o Rio Branco que pelo trem expresso do dia
11 passaram pela cidade de Pirassununga, proce-
dente do Descalvado, mais de vinte colonos de na-
eionalidade italiana. Regressaram A capital per
nao se acostumarem na fazenda em que trabalha-
tam.
Rio de Janeiro
Datas ate 20 de agosto:
Proseguia o Parlamento em sous trabalios.
No Senado A 16, o Sr. Ottoni justificou um reo-
querimento pedindo a inversfo da ordem do dia
para dar preferencia as leis de meobs, que nio foi
aceito pelo Sr. president por ser contrario ao re-
gimento. 0 Sr. Viriato de Medeiros, depois de al-
guras observacaes, requereu a publicagio das
informarn es que Ihe foram tranemittidas pelo go-
verno sobre a tomada de contas A directorial gera!
dos telegraphos, e o Sr. Junqneira fundamentoet
am requerimento, que foi approvado, pedindo in-
Formagbes sobre factos occorridos na c~marca de
[Ilhos, na qual foi desacatado o juiz de direito, a
por que razso ainda nuo foi provide na effectivi-
lade da eadeirs de pathologia interns da Facul-
dade de Medicinajda Bahia, vaga ha um anna, a
substitute Dr. Souzafaga, que a ella tern direito.
Na ordem do diar'T approvado, depois de al-
arumas observances do Sr. Meira de Vasconeellos


o requerimento do Sr. Correiapedindo informargea
sobre a duplicate da assemblies provincial do Riot
Grande do Norta ; foi retirado a requerimento deo
sea author, o Sr. Bare de Mamor6, o requerimento
Sobre a entrada do vapor Provenee; depois de
observag5oes do Sr. de Lamare ministryo da mari-
nha) foi retirado, a pedido do se auator, o Sr. Cor-
reia, o requerimento pedindo informag5es sobre os
canhbes Armstrong para a Iniciadora; u na dis-
cassio do requerimento do Sr. Virato do Medei-
ros, sobre exercicios militaries no Reilengo, orarant
)s Srs. Viscoude de Pelotas, Viriato de Medeiros,
Junqueira, Dantas presidente do conselho), Sil-
reira Martins, requerendo o sea autr a retirads
lo requerimento ; do Sr. Correia sobre a suspen-
sio da Cainara Municipal da cidade de Theophilo
)ttoni, oraram os Srs. Affonso Celso, Correia, Ri-
beiro da Luz e France de Sa (ministro do impe--
rio), encerrando-se a discassio, e nio so votando
por faits de numero ; 4' discaussio das novas emen-
las do orgamento da agricaltara, oroa o Sr. BRi-
beiro da Luz, fieando a discassio adiada pels
'ora.
Na Camara dos Deputados no houeave swsalo por
alta de nugmero legal.
- Nos dias 17 e 19 nao fanccionaram as es-
iiaras- -
- No dia 18, no Senado, depois de orarem os
ire. Jaguaribe, Correia e Nunes Goqalves, fo-
am approvadas em 40 diseusslo a em udas ao
raamnto da agriculture, exedpto a relative &
renda das terras de Paranf, que foi as commission
do eremeetoecoloni-aaioprdardapamecer,areque_
i.s+ dAo r. Correia ; aeguio-se a dinmuepo do'
tdto d 500:.000$ para providendcas ifi-ara-
ql. CIO e orarem ON SMO-O-
'be Be (_io do imperio.l n n
UknI eniB d mlouaao o oramentdo dadome_, do
t trods~a~ndaoesmfl(mSBs. Comei~a
m.u DqpuaoB sn. hon m.sd


X.:14too (M estle moBl.-


p ,. -

-. 1..





-'1




































4..
..T .






-. .'i

1


.s


-, '-
















.-A
/ ." .

.-. :\^


*


"I

j~'1
I-s


Joao -.TMAsm parhteEaaubati-
-- ha. s'.' t un.' ."/- 18 ':ts



--' :7=I -- :" '. -.
f- '4-G" S -e .- .-


k*


























vaireo, aqua *L
Londres 1 /4 .4 ,/4. .4 .
Paris ,4f,8u. p t*., .-6 a
Hamburgo 590 pa. r i mi ,90 ft
Italia 498rm pot lira 9-4/t.
Portugal 270 0/. a 8 d/v.
0 movimento do dia foi minenos que regular sobie
Londres, a 19 3/4 d., bancario, sobre bsu4qiosr
19 11/16 d., dito, caixa matriz, e a 19 18/1. e 19
7/8 d., papel particular ; e sobre Franca 1481 ra.,
dito.
No correr do dia repasou-.e papel banoario
sobre Londries a 19 13/16 d. ,
Na Bolsa o tnovimeiitdo fol regular.
AS ved idas de, caf6 conecidas at6 as 5 hbib da
tarde eram de 12,791 saccas.
1Basia
Datas at 24 de agoeto :
Funeccionava ainda a Assembla Legislativa
Provincial.
Fizera quarenteaa de tires dias o paquete
sustriaco Melpomeae.
Estreara no dia 21 corn a opera Buy Blas a
companhia lyrical italiana de que 6 emprezario o
Sr. P. M. Muzella, Agradou.
0 Diario de Notidas de 18 da as seguintes:
a Deu-se ante-ho-tem das 6 1/2 pars as 7 horas
da tarde urn novo desastre na linha de bonds dos
Veiculos Ecomicos.
SFoi o caso :
SDa ladqira do Fortihho, deseia em movimen-
to accelerado uma curroga puehada per um caval-
lo, e trazendo sentado nos varaes dons sujeitoa,
um delles conductor do vehiculo. Ao sahir da la-
deiras foi a corroga de encontro ao bond, que na
mesma occasilo passava, sendo travado em tempo
pars evitar o desastre, cahindo um dos ojeitob
sobre a linha e ficando grandemente maitiiatadb
pelas rodas da propria carroga quo o eoaduzia.-
a 0 cocheiro do bond, entendendo nao ter ctlpa
do acontecimento, c imo o affirmamn alguas passa-
geiros, continuous a sua viagem pars a cidade.
SEspalhada a noticia do triste acontecimenta
a que neo assistio um so6 policia, o Sr. subdelega-
do do Pilar tratou de realisar a prisio do cocheiro
e do conductor, auxiliado por divetsas pessoas,
logo que elles voltassem da cidade ; e sabem que
meios nos dizem empregaram para o born exito de
talt diligencia ?
SAdvinhem os leitores.
S Mandaram collocar nos rails da linha peda&o
de pAo para o bond descarrilhar, o que effectiva-
mente se deu corn enorme susto para os passagei-
ros, inclusive senhoras, que viram-se obrigadas a
Sdescer do carko, porque o pobre do conductor era
preso por um grupo de paisanos, que o maltrata-
yam, e corn a assistencia da autoridade, segundo
nos informou pessoa que apreciou o acontecimento.
a 0 cocheiro, logo que se vio ameagado, deu as
de Villa Diogo e e ra umsa vez.
a 0 conductor foi hoje post em liberdade.
SAgora o final do acontecimento.
Hontem os companheiros do desastrado e in-
feliz carroceiro reuniram-se em g-ande grupo para
vingar a more do college. Felizmente foramn da-
das prompts providencias, e a mio da vingangi
baixou diante de algumas prawns de cavalaria.
a D6 segundo andar de um predio A run do
Passo precipitou-se hontem A rua uma escrava de
noise Belmira, morrendo quasi instantaneamente.
a Abstemo-nos de dar vulta aos boats que cor-
rem sobre a causa que levou a desgragada rapa-
riga a commetter aquelle aeto de loucura.
Pensamos somente que fortes deviam ter side
as razoes que a obrigaram a por term A existen-
cia, e que a policia cumpre o dever de as averi-
Sguar, afim de destruir qualquer a icusa~ao que por
ventura se faga a pessoas talvez innocentes neste
triste success, ou fazr corn que sejam ellas pu-
nidas corn as penas da lei.
a H.i dias not'ciamos o espancamento de dous
atricanos na propria easa onde um delles reside, e
atW agora nio temos sciencia de que a policia to-
minasse a m ior providencia a tal respeito. ,
Realisou-se no dia 17 no salao da camara
municipal de Santo Antonio urma reunigo dos la-
vradores e negociantes do municipio, convocada
por urma commissao composta de agricultores e
commerciantes de ambos os lados politicos. A
S)mcarrencia foi numerosa, calculando-se em mais
de oitocentas as pessoas presents.
Ficou constituida a commissao executive da for-
ma seguinte:
Visconde de Oliveira, Dr. Arthur Cesar Rios,
Dr. Domingos Antonio Pires de Carvalho e Albu-
querque, Visconde de Ferreira Bandeira, Dr. Fran-
cisco Ferreira Vianna Bandeira, Jos6 Alves Por-
tella Torquato Gomes Guimaribes.
A CO nissao fiscal foi a seguinte:
bhaco de Sergy, conselheiro Julio Cesar Bitten-
court e Dr. Jose Gabriel Calmon.
A sessao comegou antes de meio dia e terminou
as 5 horas da tarde. Proferiram discursos os Srs.
Domingos Pires, Arthur Rios, Rodrigues de Figuei-
red, .1o06 Gabriel, Manoel Goes e Barao de Gere-
moa bo.
Alagoas
Datas ate 26 de agosto.
Em JaraguA no hotel Leia do Norte, um indi-
viduo idiot deu tres furadas corn um furador em
Felismino Teixeira Lobo, que acha-se otar de risco
de vida.
0 delinquent foi preso e recolhido a cadeia.
-- Lemos no Orbe de 24 :


a Nio 6 de hoje que a imprensa de todos os ma-
tizes ergue sua voz auterisada contra o estabele-
cimento de casas de jogo que, em todos os tempos,
tern se tornado prejudiciaes.
No eutretanto, essas casas, onde alga o negro
collo a libertinagem, onde o filho, o pai de familiar
vai esperdigar o que the flea de-eus labores dia-
rios tern se espalhado comno uma necessidade pal-
pitante A populaao desta capital.
( DA-se o caso de ante-hontem, pelas cinco hoi-
ras da tarde, em uma casa de jogo que Ise acha a-
berta A rua da onceigao, no district da Levada
ter havido altercaies centre Amancio Jos6 da Ho-
ra e Marcolino de tal, do que resultou descarre-'
gar Amancio tremenda seacetada em Mareolino,
causando-lhe grave ferimento na cabe"a.
Amaneib,ap6s o delicto, tentou evadir-se, mas
foi perseguido e preso.
SMarcolino flea em perigo de vida. w


RETISTI DIARIA -


?"' .- x"oresetivo seviO%-*, pOrutma par-we que
j-ais elle teve intengo de -p r, e o ficall
te" .olhoo d e ver esm eouaa, d eak ora.S m
qe as" verd-demira s ifracoesdeo pOatr mtaR-
cipaos, e de oque pia piano eW prem s ewa-

speUttor t ooma S e teta da& dseaS a
con" Mnnra park A referids parochek-*i..
n6hO kMa Pe o, f fd Penht4
-AsM1hor, 29 do cone nate aW t iar-se-h a bao -
ra da e cinelyta p rdoeigaada oha, spap a missa
ant'de olpeas 4 hor da mdru da ; -e A tarde
do mesmo di e o- mecA asi hioFeas preparato
Ssusa oepledida -ol rnidade.o
No din 7 do Mets vindbour realsar-se-I'a esa o
esplendor do oatoae a grade test d e osea Sn-
ahora 4da Penha.
- As 10 horas desse di etmra a missa solemne
A grando orchrestra, pregando &so evangaelho 0 mi-
hionario capucmhho Freoi Celdtino de Pedavoli.
A' tarde pis6 horas ocsupkra a tribune s:gra-
da ao vice-p io o hospicia, Frei J. Caetano de
MessiasfinsiiAsIo o acto corn uopolemne te-defni
e beodo Sntissime o Saeroin to..
Come o santo padre Leo Xdy recomtelndou
que nested anno se celebrasse comn tod a olomnni-
dedeo die do Nascimento de dou e dimora qe
6 o dis depois da feata da Penha & tot isso com-
municado por anmas irlar dirigida pelo govern%-
dor do bispado Bno die do detolembe proximo Yin-
deure, cantir-se-ha tAmbeA in&t missa solemnnb
peolaes hora da mana que serAoa comaplemento
da grande feats, que os missionaries capuchinhos
pretendem fazmer naquelle magestoso tempo.
Ckbegadas-Ao bordo do paqueteo .emarm-
buco chegaram hontem do sul :
0 Dr. Antonio onwalves Ferreira, deputado
pelo 12. district d'esta provineia.
0 Dr. Jtose -Leaandro de Godoy e Vaseoncellos,
presideate do Maraenhaio, que aqui se demoran l-
guns dias.
Comprimentamol-os.
em vwiAsgemn-Ao bordi do mesmo paquete
seguem paroa oPari a os deputados d'essa provin-
cia, Drs. Samuel Mae-Dowel, Cantaio e Cruz.
Tambem segue no mezmo paquete o Exm. pre-
I do do Para, D. Antonio doe Macedo Costa.
Saudamos a todos, almejando-lhes prosper via-
gem.
ompaubs a m dramatica-Ainda o m cs-
mo paqueteo trouxe-naos da Bahia a companhia
dramatize de Emilia Adelaide, precedida de gran-
de fama, conquistada tanto em Portugal como os
sul d'easte imperio.
Club Carloes ones -0 Club Carlos Go-
me vai solemnisar o dia do 5o anniversaries da
sta, fundaio co rn unm espleaudido concerto voedl ca e
instrumental, no theatre do Santa Isabel, na noite
de 7 do mez vindouro.
Opportunamente publicaremos o programma
respective.
Tentativa de roulo -Hiontem paor volta
de 2 horas da madrugada o guard civico a. 57,
que seo achava postado nas itmmediaoes da ma-
triz de S. Jos6, vio que estava aberta a port
principal d'aquelle tempo e traton de chamar o
sacrist qo qe mora defronte, apitando.
Quando o sacristao chegouo e perco-reu a ma-
triz, verificou que tinhamrn desapparecido duas cai-
xmhas corn esmolas e que estavamn pregadas jan-
to dos altares ; encontrou tambem aberta uma per-
ta lateral, queo da para o quintal que cereal a igre-
ja. No quintal, felizmente, estavam intactas as
duas caixinhas de esnoulas, attriibuindo-se isto ao
facto de oao poderem os ladies conduzil-as fa-
cilmente.
Deseonfia-se quo elles penetraram por cima dos
muros do quintal, e queo na occasiaio de abr rem a
port da matriz para se safarern, ouviram o api-
tar do guard e atemorisaados votaram.
Perderam desta vez o Atempo e o trabaltho e corn
lucro das alminhas.
Couto elles oueam! Hontem, cere do
3 horas da madrigada, um ousado larapio, encos-
tando um caibro na svaranda do predio n. 13 da
comAurora, onde reside Madame Poteleret, con-
segauio ahi penetrar.
Nada conseguio todavia roubar, por que aquella
Sra, despeitandocom o rumor, appace eu ao ladra-
quo immediatamente, sacando de um riewolver, e
apontando-o, intimou a rneferida Sra. Poteleret queo
nao gritasse.
Corn oste ardil a ladrnto pode sahir a salvo polo
mesmo caeiaho : e a policia. a era u n dia, etc.
Inqnerito policlal-A subdelegacia da
freguezia do Santo Antonio, rernotten hontern so
Dr. juis do direito do 2. district criminal, a in-
quirito policiat a que procedea contra a reo An-
tonio Jose do Lima, quo em 21 do corrente furtou
nas ia do Pedro Affonso, ur eavalo pertenente
a urn almocreve.
Pronsnc-ado-a Sin. capitoao At.ides Bars-
ta, subdelegado do Santo Antonio, teado scinenis
de quore individno de nome Ehpidii Jose dos San-
tos, oue em 24 do corrente, prendera por distur-
bias no caes do Rarnos, so achava pronunaiado
come incuinso nsa pens. do art. 205 do codiga cri-
minal na cornares do Iguarassd, par haver forida
us Ilha do Itarnaracil a Severino Gon~alves da
Silva, passou-a a disposicao do Sr. Dr. chefe do
policia.
Cw'iaefto de poreos e chiqueiros-A
pinaposito da noticia quo demos hontem sabre cnia-


9lo de porcos e lamagaes existentes na runa da
Imperatriz, escreve-nos o seguinte o Sr. Domin-
gos Joaquim Seve :
a Nao e 6 fia rua da Imperatriz que se cria
porcos; queiram chamar as vistas do fiscal de S.
Jose, para a ruan nova de Santa Rita e outras ad-
jacentes, em eujos quintdies existem manadas de
porcos de forms que poderia fazer-se um bata-
Mho.
a Os quintaes onde ha porcos acham-se immun-
dos de- agna pntrida, que transborda parsa ruan.
Sou testemunha ocular.
Para evitar o eontaglo do cholera-
morblr-Da borrespondencia de Paris, escip-
ta em 23 do mez passado e publicada no Jornal
do Commercio da c6rte, extrahimos o seguinte :
Publicou a folha official umsa circular do mi-
nistro do commercio sos prefeitos tranamittindo-
lhes, para corn e~as se conformarem, as conclu-
sues adoptadas a 15 do corrente pela academia de
medicine, e que slo~do theor seguiidte: 1', sao
impraticaveis em Franea as quarenitenas t ries-
tres, qualquer qe" peja a formal pela qUIs se esta-
beledam; 2a as praticasdo dsinfeiao, iimpostas
aos viijantes e a'ba. is ins staes de 'vis


10iseamtosw as-.*diu.
1oioemrt~r4-MeaaoIelBideiraP'il~a.
2* dito-+.Mo rdk9.
Thesouioiro-Jose poanalv~oea.
Vice-thesomareiro--Manoel P. Gomes.
Bdbliotheeia-lopidnitmo Emtve..
Commislo de eontUUP.-Heiedro R 1bello, Joao
BMstos e Jos Lop" Ferreira Maia.
A sesdeposse tera lugstdiingo 31 do
corrente As 6 horas da tarde. Z
Ferre-via o0 LWhvewrs-No di o10 do.
correinte sori aberta a nova eta "o di -iaMacos,
segundo o aviso quxe em outro lugar publicamos.
ItbMeiro-O paquete Perinam&uwo trouxe do
sul par:
Joh H. n,.- ello 21.:00 _000
Mendes Lima & C. 16.084970
Maehado Lopes & 5:8925430M
Joaquim Duarte Simes 2t-94-4210
Pereira Oarn4iro & G. 1:945,000
Beuntoes sochaes-Ha h4e as seguin-
tea:
Do Institute Archeologico, ao meio dia, na res-
pectiva s6de.
Da Redemptora dos eaptivos eprotectora dos in-
genuos, As 7 horas da noite, na rua da Saudade n.
14.
Do Club Cear Livre. as 4 li2 hourss da tarde,
no 2, andar do predio n. 23 da irun Imperatriz.
Do Club Abolicionitd Martiins Ju nior, Ais 4 ho-
ras Ida tarde, no theatre Santo Antonio.-
Do tlub Conservador Ande*ico, IS horss da
tarde, no esc'iptorio do Tempo, paraeterf5es.
Bibliotlie< PirovifctM l.--Foram offerSe-
cidas a esta repartiAo no maz di junho do cor-
rente anno, as seguintes obras :
Pelo Sr. Dr. Fortunate Ratphael 'ds SantosBit-
tencourt :-Histoire de iE'glise de France, cvm-
posose sur les documents originauxx Iatleltique6
par l'abb Guett6e. Paris, 1856, ftt_4s. enc.
Pela Typographia nhdtrstrial :-Meira de Vas-
cuncellos. Juh6ta dos Santos, Per6it iographieo.
Recife, 1884, 1 folheto. ; Cassandra eerie de no-
vas sortes para as notes de Santo Antonio, S.
Pedro e S. Joao. Reeife, 1884, 1t 1lto; A Si-
bylla moderns, novo livro de sortes para as noites
de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro. Recifo,
1884, I folhato.
Pela AssociaqIo commercial l Agricola de Per-
nambuco :-Relatorio da direoetorii da Asaociaio
Commercial Agricota de Pernmnbuco, lido em sbs-
sao da assembtla geral de 14 4e abrif de 1884.
Recife, 1884, 1 folhO.
Pelo Si. Dr. Antonio de Souza Pinto -:Questsl
Rego Pontes sustentaSo do6s em'barkb-s de -Jos
SQares do Amaral. Recife, 18841 foheto.
Pela Secretaria de Estado dos Negoeios da Gfier-
ra :-Relatorio apkesentadao a Asiemblea G(ral
Legislative pelo ministry e secretario d'Estad6
do3 Negocios da Guerra Felippe Franeo'de S,-.
Rio de Janeiro, 1884, I Vol. br. '
Pela Typagraphia Nacional; Estatutos da
Companhia Engenho Central Rio Branoo. Rio de
Janeiro, 1884, 1 folheto; Escola Nora, Program-
ma para o ncasino da aala de trabalhos -e-aguiha
Rio de Janeiro, 1884, 1 folheto; Idemi da cadeira
de ehorographia e Historia do Brasil.- Io doeJa-
neiro, 1884, 1 tolheto; Idem para o nsi a lin-
gua franceza. Rio do Janeiro, 1884, I ftheto
Idem da primeira cadeira do 1.0 annodi nrso ge-
Tral para 1884. Riu de Janeiro, 1884, 1 folheto;
Idem da segunda eadeira da 1.a series do cUrso da
sciencias e lettras. Rio de Janeiro, 1884, 1 folhe-
to; Idem da segunda cadeira da 2.' sene do cursor
de setencias e lettras para a anno de 1884. Rio
de Janeiro, 1884, 1 folheto; Idem da primeira ca-
deira da 2.a series do curso de sciencias e lettras.
Rio de Janeiro, 1884, 1 folheto; Estrada de Fer-
ro D. Pedro II, Collec*o das ordens de serviqo do
trafego dos annos de 1858 a 1863. Rio de Janei-
ro, 1883 a 1881, 7 vol. brcs.; Alteraces is tarifas
da estrada de ferro S. Paulo e Rio de Janeiro, etc.
Rio de Janeiro, 1884, 2 folhetos; Synopse da re-
ceita e despesa do imperio ao exercio de 1882-
1884. Rio de Janeiro, 1884, 1 folheto; Relatorio
dos trabalhos do Senado para ser apresentado na
pnrimneira sessio preparatoria em 27 de abril de
1884. Rio de Janeiro, 1884, 1 folheto; Relato-
rio apresentado ao Exm. Sr. consclheiro Fran-
cisco Prisco de Souza Paraizo ministry e secreta-
rio d'Estado dos Negocios da Justiga, pelo conse-
Iheiro desembargador Dr. Tito Augustao Pereira de
Mattos, ehefe de policia- da Crte. Rio de Janeiro,
1884, 1 tolheto ; Relatorso apresentado a Assem
bla Geral Legislativa na quarta sessao da decimal
oitava legislature, polo ministry e secretaeio de
Estado dos Negocios da Marinha Antonio de Al-
meida Oliveira. Rio de Janeiro, 1884, 1 vol. broc.;
Proposta e relatonio apresentados a Assemblba
Geral Legislativa na quarta sessao da decima oi-
tava legislature, pelo ministry c secretario d'Esta-
do dos Negocios da Fazenda, Lafayette Rodrigues
Pereira. Rio de Janeiro 1884, 1 vol. brc.1 Relo-
torio apresentado a Assemblea Geral Legislativa
na quarts sessao da decima oitava legislature, polo:
ministry e secretario de Estado dos Nergcios da
Agriculture, Commercio e Obras Publicas, Affanso
Augusto Moneira Penna. Rio de Janeiro, 1884,
1 vol. bre.; Relatorio apresentado a Assembl~i
Geral Legislativa na quarta sessao da decima oi-
tava legislature polo ministro e secretario de Es-;
tado dos Negocios Estrangeiros, Fraaciso deoCar-
valho Soares Brandao. Rio de Janeiro, 1884, 1
vol. br.,


lnstrxuecdes Sobre o echolera.--Para
a Livraria Frianceza A rua 1.o de Marco acabam
de chegar exemplaresjda edichco portugueza das
Instrucces sabre as precauOes e medidas ygiOeni-
cas que se devem adoptar em occasions de epidemias
do cholera, pela commission do cholera, de Paris;
precedidas de um prologo pelo Dr. A. P. -%nteLlo.
HomenU s iervosoms-SAo homens de'ordi-
nario magros, corn mnsculbs subfis e nervos.s9n-
sibilissimos. So aiseeptiveid de serem rapid -e
f m a's pt e ls a r p d
fortemente munpresionado, mas logo minoderam..
Nenlium regimen bs i[iiAn6t& ,, so por muito temn o
prolongado ; nehhum clima these A adaltot se'
a4o 0 QMudm muitts vteos. -Excedem qfti'Asree-
fire, 4 rarm & )0; diiB suaes *qt,
An tb-^ Tia- nl "A ata' 'aiii -'


PrdVaw 41*a`-m noPeitoJl fo8m6 'o

-MA. nmaeoBfrncsad o ^an*ran eueomi- Ibro
petr++tm iilw ,

*pwm abait~rte:^te ;dopois;ven
a Susat?~8BO flWSu AaeBit2A4W& ;e4ran-tf
+e; k. 4i"OAsria, k., 1 eemi A
Pia, cujo eonsft* ol passea de 100 gramma" par
habitatte. -
h ibhE i ... I".
E' is Franca quo oa direitos t-e Alfaudeo a L
mals elevados; .page-e 1 rafte 56 +par kilo (ats
u meinoss 624 reis) isto -a6 mito fais di quo V
pr"O da meoqdoria,
-Oxrei da espaha~ ~segtrdt a vs em 9,000
contos o que nD sabemAos e -tambem centre ris.
cos de dynamite.
-M-oreu m Landos lord Cowley.
Era filo de lord Welesy, iramo do duqk*
Wellhigon, e tomno part aetiva, na guerra da
peninsula.
Naseera em 180L
--Constava na foz do Zaire que houvera um-
conflieto entire os francezes e umn destacamento da
expedicao de Steanley, sob o commando de Polloek
Parebq Oe apezar de se attribuir aos franee,-
zes a calpa do corflito, Stanley reprehendeu Pol-
lock, peto sea prooedimenta nast questeo.
Lelles-Rdb ctikar-se-ho :
HoJei:
Pdloagente Burlrmaqi, As 11 horas, A ra Da-
que de axias a. 6, segundo andar, de moves.
Pelo agent Martins, As 11 hours, na rua do
Cabugi n. 11, segAndo audar, de movei5 e joias.
e moveis proprios para eseolas.
Peo agefAte B-ito, A 11 hormt na ria do Ivn-
perador v. 24, da bareaea Maria Magdalena.
iSdo A Gste uGwxdao', As 11 horses, na rua do
Bomn Jdse n. 51, de nso6eis, leugas, fumo, etc,
Pdo agent Pesta, As 11 horas, no armazem
do Annes, de generous de estiva.
Amanhi :
Pebo aete Bwrbamnqt, is 11 horns, na rue
do Imperador n. 22, de predio.
Pelo age.e Pinto, as 101/2 horas, n run da
ImperatriSa. 73, de amoveis.
Sabbado:
Pelo agente Bvrtmawqui, as 11 horas, na rue do
Imperaaor n. 22, do predie.
Pelo agent G-tm&o, as 11 horas, na rua Do-
que de Caxias If1, da loja de ferragens ahi si-
ta, inclusive as dividas.
Xlss* .ftiebre --Serao edlebrada :
Hoje -: -s,8 horses, as igreja do -Car-
mo e na capela do engenho PO^o, ds freguezia da
Luz, pela alma ds Betmonte Cesar Casmeniro di
Cunha; As 8 toras na Ordem Terceirade8 Fran-
cisco, por alma de Joe6 Antonio da Silva; s 8 e
1/2 horas, nas matrizes da Boa-Vista -e S. liou-
renco da Matta, poraliaa deD. Candida Rosa de
Banros Pe-sso.
AmaiJ m: As 7 horas, na matrix do Cabo, por
alma de D. Anna Eiisa Teixeira Cavaloante..
Sdbbado: as 8 horas, na matrix de Santo
Antonio, por alma do capital Hermino Ferreira
da Silva ; b 6 horaes, na matriz de &. Pedro de
Olinda, per alma de Adriano Xavier Pe eira de
Brito as 8 horaau no- convent de S. Francisco
enas IR do Agua[ Proeta e Palmares, per
aeima de D. Mma -de Paula avaleante de Albu-
querqae; e ias 8 ht-as, na matrix de. Afogados,
par alma de D. Jonana Augusta Wandorley.
Segwada-feira : As 10 horas na matrix da
Escada- e As 7 horas na matriz de S. Jos6 do ,e-
cife e de GravatA, por alma do major Jolo Ma-
noel Pontua-.
TLiotc- dAa provti cta Amnanha, 9 2
do coiente, -erA exirahida a loteria 6.", em be-
neficioe iamtriz do euipap'A, no Uehsistorio da
igrvej de os Sewiora da ComI cetio dos M$litA-
res, onde se aeharao expostas as mrias e eslph-
ras arinmadas em ordein numeric a apreciagio
do publf6co.
LXtit4a da province do i&O
dl Jtt-iA h :=h i Eis os numerous mais
premiadoo na 1." part da 98.a loteria
(343 A,) em beneficio das Casas de Ga-
ridade, da provincia do Rio de Janeiro,
extrahida no dia 16 de agosto :


NUTMiROS PRmos

4241 ....... 20:000O0O0
5989 ......... 10:0oo00000
754 ........ 4:000#(OX
1935 .... 2:0
4568 lI:00000
5588 1:00010
126 800^)0
2551. 800.00
3221 '. 8W0#000
5053 800 ...... $~o0o
N!UMMROS DOS PREMIOS DE 50(0#"
2436 3087 1 -32754 9 4 ---==Approx.
2679 13168. 36M 4242
,otgs DDOS s D2 00
^l2 If ^1 ^ II54.9I 018j|
636 2284: 4t8 l 88=Approx.
6401 3251 4384.MO 5990=
NUMEROUS DOS PRE)SOS DE 16D006%0
205 1290 '2826 3917 I 4729
673 2106 2993 4019 4972
702 2357 1 .3017 4107 5386
761 2682 3476 4610 5531
12^ ; 2 8 8 993 4724 I
li MIR~~OS, 'boa ~ J
1711 Z4$89 M4~i~ 44 bi

-AetI P,~ ~


AM i*, SWIWA a e riaaa, AAfto*%o rt,-
gues dos 5anlos Joaqaim sdaret 6ati,:^a., a-
tiano de A.- J* m a'Fmtlo Itita. Meo
Ateslfae, &e1Rnt tuliano de Aimeida, Miguel Wst e V prTea do
'*(ekeri^ tO. -- '' **
Sahidos paras portso ISiaal Prc do GM P:oa rA:.
Augusta Rodrigues Sette, -sua seetiea, uma so-
brIfhe et ea criada, Anteio de Barros Liwa,
Antonio Rodrigues dos Santos.
Mereado 1an$cl l tf Js0 0
m*Ovinta destte ta6bekimento no die 26 d-
agosto foitosegnih*e:-
Entraran-pePeM% aff vendidos : 45 boispesan.
do 5,792 kitdos.
No mesmf o dia entrarafm parma mesmo es-
tabeleetmento:
Peixe, 400 kilos.
FParinha, mitho e feijao, 141 1/2 cargs.
Frtectas divetsas, 38' dias.
Suimos, 2.
OArneiros, 2.
Pkeos dos dias:
Catrhe verde de 480 at& 440 ris o kio.
Suino a 640 reis o kilo.
Carueiro a 1 idtAm.
Parinha de 500, 400 at 280 rAis a etia.
IMilho d& 480, a 360 r is a c&eia.
Feijao de 14200 e 640 rs. idem.
Foratm occ;pados
61 talhos de: came verde.
12 ditos de suito.
12 ditse d e fressaras.
62 dompartimetos de legumes.
38 idem do fehiuha e ida&s.
Deveter isido arrecada& neste dia a impor-
taimela de 2255490.
Foi multado em 1Q000 e auspenso potr 8 diaso
talthador Manoel Bezerta dos Santos, por infrae-
!co da postura provisoria, de 24 de setembro de
1883.
ateadouato-Foram abatidas no Matadouro
da Cabanga, para consume do die 28 do corrente
78 reoos.
C" w ie DetenVe&.-Movimeato doe pre-
sos no dia 26 de agoato :
Exiatiam presos 353, entraram 8, sahirami 16,
existem 354, a saber: nacionaes 803, mulheres
7, estrangeiros 15, escravos 20-Total 345.
Arraa4s M7, sendo: boas 306, d- d tes 11.
-Total 317.
I(vimento da enfermaria :
Teve baixa:
Manoel Jacob.
Teve salta :
Jos6 Antonio do Nascimento,


INDICMIOS UTEIS


ConsuAltorlo ma dllo-oh'geo do Br
Pedreo de AtUtaYd*e L~be fo M ea o a

o0 &C64. Moecozo dA c nsultas todos os
dias uteis, das 7 As 10 horas da manha
Este consuitorio offerece a commodida-
de de poder cadas ft eer oviciid e' exa-
minado, sem ser presenciado por outro
De meio dia As 3 horas da tarde sera o
Dr. Moscozo encontrado no torreao A pya-
ga do Commnoercio, onde fancciona a mins-
pecglo de saode do port. Para qualquer
d'estes dous pontos poderao ser dirigidos
os chamados por carta nas indicadas horas.
Dr. Basptist de Moraes, rua do Barlo
da Victoria n. 37 1.-, andar; consultas das
10 horas ao meio dia chamados por es-
cripto a qualquer hora.
0 Dr. I. A. Velozo, restabelecido dos
nens incommodos, continita no exercicio
da sua. profisslo; podendo ser encontrado
na sua antiga residencia A ria do Barao
da Victoria n. 45, 1.' andar. Consultas
das 7 as 9 da manha e das 3 As 5 da
tarde.
Dr, Leonardo de Albuquerque Caval-
canoe, medico e laureado da Faculdade de
Paris, occupa-se corn esecialitade das
molestias da caixa thoraxica (corago, pul.
mSes, bronchios, pleuros, etc.) Consulto-
rio -rua do Imperador 44 1- andar, dag
11 horas As 3 e residencia na rua do Hos-
picio, 36, onloe recebe chamados per es-
cripto a qualquer hora do dia onu da noi-
te. Numero telephonico 214. FaUa cor-
reitemente o francez e italiano.
Coin.4lIUtio ma~Edico cimrgrico
Ideataiwo
0 Dr. JoaquimCamara, corn consultorio
A rua do Duquede Caxiasn. 57, lo andar,
do volta de sua viagem a Europa, onde fez
estudose peciaes de molestias da bocca:
encarrega-se de qualquer trabalho de ci-
rurgia e prothcse dentarias, extrahe dentes
oom anesthesia per meio de apparelhos apro-
priados: obtura (chumbo) corn ouro, platina,
eimento: corrige as irregularidades denta-
rias ; colloea dentes pelos processes mais
aperfeigoados.
Advogado
Dr, Milet. 1 promoter publicoda ca-
pita-tem seu eseritorio de advocacia, Amrta
do Ciespo n.IS ondo p6de ser proeurado
para os misterem. de au probslao.
Dr'. 4#a-&v--3udmou sea eseriptorio e9
advocacia pars a rua do Imperador n. P'O
tDas 10 A 3 i dras'4daitkde-
0 oemnwhewo iiwes Rrandt o, abrio sea
#e"ipturio na 8vifte do Impefio, A rta da
Quitarda n. 37.

ti^^^ 3.4 & ndar, *r


Era em 1880. .
To uiaiterio Saraita que sustentaya
neaSt eprovineie ogrupolibeal, d dLiavksde.
A~s cireast~noiea e f Ao
memorial de todos, a oticsua adso idaI rel*L
ientes do dA4 pgpo *e q "at M a&e seindlo a
partido iteit eeEs&!anti*e seae.
0N de#orarevIis aeotedmentas do eleieao umW-
ia, tUibn t m inudado de sangue os te ples
aFTrios da mascula Victoria, a Joanna dArjc, das
laMd e tes dieitorates codifioadas na refobmndi-
recta.
Entre os cine6 illustres pernambucanos que com-
batiam o gabinete &fraiva, estava o Sr. Pedro
Bti qugobemrn joven ainda attestava jA a fir-
nmea de suas eoavitees e hombridade de acgo
que todos Ike ireconhecem.
Nfto o impressionava as vantagens do governor
nleo perturbava a alternative, sempre amarga de
infrentar vultos dos mais respeitaveis do seu par-
tido: acima de tudo estava ptra o joven pernam-
bucano o seu deer de representante do povo, os
brios de sua heroics provincial e os direitos de
seas alliados politicos.
Foi por esse tempo que oceorreranm aos aconteci-
mentos A que se refere,-- que nos ha de per-
mittir que pars pouparmo-nos ao trabalho de fb-
Iheir os anuaes do parlamento, aproveitemos as
suas mesmas palavras, dando como certo que nao
citou de also.
Esta duvida 6 natural: deve saber o illastre
articulista, que simple apartes niao ao submetti-
dos A inspeclo de qemn os profere, mas sim A do
orador, cujo discurso lardeam.
Todo o castello imaginario de-* se reduz a
quatro apart proferidos pelo Sr. Pedro Beltrio,
em differences sessoes da Camara dos Srs. Depu-
tados.
Na sessio de 10 de agosto, quando o Sr. Martin
Francisco referii-se a lei de 28 de Setembro, o Sr.
Pedro Beltrao, observon-lhe em aparte, que v essa
teijd nao saatfdsia as *pirexoaes dopaw.m
0 artieulista--- acha muito pasmosa a con.-
tradicclo de quern deu esse apart em 1880, e era
1884 vai dizer no Cohgresso Agricola que ano
pretende por um marco d lei de 28 de Setemtbro, de
sua natureza progressiva; mas deseja regular e
sutbmetter ao regimen social e aos lirnites recRprocos8
qte d'fle decorrem, grande direito de revindica-
do da actividade do escravo. ,
Que talent!
Na mesa sessio fallava o Sr. Joaquim Nabuco
sobre assumpto relative .a emaneipawco, e o Sr.
Pedro Beltrao ironicamente (a expressio 6 do pro-
p+rio *6-a) dizia em aparte cc o governor appell'
mente para a more do eserdvo
Inda mais pasmosa incoherencia descobre o im-
pagavel- em quem disse isto a 10 de agosto
de 1880 e no Congresso Agricola ultimo chega a
dize' a to aceito a emancipawo total e imnediata
sem a utopia da indemwisacao; mas desejo ver a
suppressao do elemento servile realisada tao depros-
sa quanta for possivel sem offender o direito de
propriedade, neom deeorganisar o trabalho.
Que descripcAo !...
Na sessito de 24: de gosto do mesmo anno ( an-
naes, pagina 366 citaiio de *5) Joaquim Nabu-
fo tinifa reqerido e obt1dto urgeocia para em dia
eertolf& a tv eft umn project e todei IMe tina por.
ftlh a.9rtpotea- ematincco da escravidao no Brazil.
Em favor da urgencia votou unanime a Camara
inclusive os ministros e entire estes o Sr. Buarque
de Macedo.
Mudando porem de rumo o ministerio Saraiva,
resolve mais tarde exigir da maioria da Camara
que nao fizesse easa no dia aprasado para a ur-
gencia, afia de ser esta inutilisada.
Effectivamente assim succedeu; a maioria fept-
rede, nao houve sess'ao e a urgencia ficou prejudi-.
eada.
Levantou-se desde logo o boato de que oa Sr.
Joaquim Nabuco no primeiro dia de sessao reno-
varia o sen pedido de urgeniema.
A parede continuous atW o di, 30 e a claque do
Sr. Joaquim Nabuco foi levantando certa agita-
10o.
Nessedia todo o ministerio apresentou-se na Ca.
mara e o Sr. Joaquimn Nbuco, assomando a tribu-
na profligon a parede feita pars evidar sessao no
dia marcade para a urgencia, e quando interrom-
pido por parties e pretextos da maioria, que con-
testava o facto positive da parade pedia que se era
um contra muitos o deixassem fallar, a Sr. Pedro
Beltrabo dizia em apart que o nobre deputado na
estava sd na aCamara para affirmar a existencia
da parade que era um facto do dominie public.
O espeiioso acha que este aparte 6 o ca mu-
lo do abolieioaismo e enche-se tanto horror ante a
auprema incoherencia de quem proferio takes pala-
inas ha quatro annos na Camara dos Deputados, e
haoje no congresso agricola condemn as ardores do
Sr. Martins Junior advertindo-o a prescrutar as
iondrm4J ; necessidades e regimen das populances
do interior.
Que dentist !...
Prossegmremos na apreeiacao do talento e des-
-ipco do notavol dentist.
Anselmo Borja.


Para oTribunal da Relaplo ver
e corrlgir o jniz de direlto
Jose Tavares.
(TAQUARETINGA)
I
Ante este collendissirro Tribunal e ante a opi-
niao public da provincial, entidade para quern es-
pecial e directamente vivemos, vamos desenrolar a
monstruosa e repuignante injustica de um process,)
crime de responsabilidade forgicado illegalmente
pelo juizo de direito da comaxea de Taquaretinga,
o Dr. Jos6 Tavares da Cunha e Mello, contra o
respective juiz municipal, o Dr. Alexandre de
Crasto, em o qual process aeha-se este pronun-
ciado corn recurso para o inesmo Tribunal, de cuja
rectidon no naos licito duvidar.
0 process, de que tratamos, havemos de discu-
til-o largameate oloterreno juridico, e provar a evi-
dencia, que o mesmo 6 scm contestaiqRo nullo desde
a sua form e origem atW as suas mais simple so-
lemnidades interns.
Antes, por6m, de entrarmos na aprecia"ao c dc-
monstraeAo dos defeitos radicals dessa pega inju-
ridica, digna tao somente do juiz de direito apai-
conado e ignorantiesimolque manipuou-a, o qual.se
acha sempre impulsionado pela abundante e indo-
mavel atrabilis de -que lastimavelmente &dotado,
permittam-me os dignos membros do respeitavel
Tribuial da Relaao e a provincial, que passe re-
vista em unimas.oaties destejuiz de direito, pu-
blicadas em alguns dias deste mez no Jomral do
Recifey dds qttaes 6 transparecee a impcia e rabu-
lce .deste ta rio magistrado, verdadeiro element
de anarchia que o accaseo da poUtca Jogeu na dad-
ministr o da justina, que deve ser-sempre calma,
diephane cegs, e nlao'iruoqrieta.,ombne er-^1i-
xonada como a que actualmente A destribmid -enm
Taqmemf p~lmjui Wd de ditei,Dr. Jos6ATava-
N treiOlsed ii( tenrena-de lalu6e.^ipomauo
ote ot ptriedadG deve-taer oalpea-
e as tp s d sem
,faei a tv a. em. k m ..






































Phwtaei e dwiem si parw ex-
E' raine oo id no- commenio
corn o nome d cacao, ora o fruct inteiro
do oacaoeiro, ora o qpe 6e mais usual as
amendoas que o fructo contem e que soo
transformnadas pela industrial humana nesta
especie do alimeato tlo nutritive quio
agradavel ao paladar a que os botanicos
elogiamn por demais a exoellencia delle,
o denominam corn o pomposo nomeo de
alimento dos douses e que chamamros cho-
colate.
D'entre- varias species do cacaoeiros
conhecidos possuimos sementos que nos
vieram do Pari.
As arvores tern de altura do 15 a 20
palinos dividindo-se em galhos cobertos
de folhas pontiagudas de palmo e moio,
comegando por brotos cor do rosa, so tio
formosas ostas arvores, ja pela variodade
do cores de quo sao formadas, jA quanto
a sua fructificagqo, cobrindo-se todo o tron-
co e as vezes ate junto a raiz do fructos
verdes e amarellos quo uma grande plan-
taigao dellas prestam-so a aformosoar urn
grande jardim, collocadas em linhas aos
lados das estradas e passeios.
NAo 6 diffi.:il nem despandiosa a cultu-
ra do cacAooiro entire n6s desde quo jAe s-
tc, estudados todos os segrodos quo do-
monstam a suna facilidade.
At6 agora ainda nao conheciamos a pou-
ca duragio que tinham os germens do suas
sementes, polo quo devemos plantal-as lo-
go que sejam tiradas das arvores e dos
frutos quo passando mais de 8 dias, ja nao
nasce, ao pass quo, sondo postas logo na
terra fresca nasce minuito rapido, e s6 po-
derndo ser transportadas para grandes dis-
tancias misturando-as comrn terra.
Outro grande irconveniente que havia,
era o soernear so logo nos lugares onde do-
viam ficar as plants, systerna este que
trazia grandes prejuizos, nao aproveitando
quasi nada, porque havendo necessidade
cada cacaoeiro de urma distancia de 20
palmos do um ao outro, seria necossario
limpar uina grande extensa-o de terreno ;
alem disto as senmentes assim espalhadas
nao teriam o cuidado necessario, e per-
dendo-se grade part d'ellas, comidas po-
los bichos antes de nascorem.
As arvores em quanto poquenas sao,
mui tenrinhas e nao resisted ao primeiro
verao desamparadas, nem prestamn-se a
mudas em cantiro como outros.
Varias experincias jA feitas tem demons-
trado o meio de nio perder nenhuma, as-
sim como outras plants fructiferas.
Fazendo-se a somenteira em vazilhas do
flandos que tenham 1 l12 palmo do altura
e 1 do largura.
A primeira cousa a fazor-se em urna
plantaglo, 6 apromptar A quantidade de
vasos qu e 6 precise e collocal-os perto da
agua e debaixo do arvores onde de pouco
sol, podondo entretanto, fazer latadas de
palha em tempo do verao, encher-se de-
pois os vazos do boa terra, e interra-se as
sementes frescas meia polegada em cada
vaso, quo dove nascer em oito dias;
s3 a plantacao for feita no verao, dove
aguar-so todos os dins pela manha. Den-
tro de um moz tera um palmo, devendo
conservar-so no vaso at6 que tenha qua
tro palmos, fazendo-se onto a muda no
meiado do inverno, que dove ser para ter.
renos frescos preferindo-se os oiteiros e as
eacostas das montanhas aos lados dos ria-
chos, rios e levadas, podendo-se entretan-
to, plantar nrB intervallos, canna, algodao,
mandioca, feijao, milho e outros legumes
que vao dando para dospezas, omquanto
os cacioeiros nao dao fructos.
Se quizerom somento plantar o cacao
podem fazel-o limpando o terreno A foice

COIUERCIO


Prapa do Rectle, 2 Ade agosto
de 1 41
As trees horas da tarde
Gotagoes officiaes
Desconto de lettras, 80 0O ao anne.
Cambioe sobre Londres. vista, 19 3/8 d. por 15,
do banco, hontem.
P. J. Pinto,
Pelo president
M. J. da Motta,
Polo secretario.
S RF&NDIME"NTOS PUBLICOS
Mez de agosto do 1884
... .awMBB==Del a26 1^ 0
MIde4N D eD 1 a 26 6:209AWS 3
Idom do .27 1-W01


dem do== 27De
Idemw do 2 7


U? 08"WMWO BOwtOW& 06*aw 0. i c -
resaita, qtando pdo b,0
todo de flors.. e de fructaspor todo o tf-
., o nAriamente feam aos 4
Inezes a amadureeer,, podend.-se obter por
anno diversas colheitas.
Conhe-se- qie estS- maduios quwd&i
soe tornam amarellbs ;comuma pequena faca
tiram-se e quebram-se para extrahir-se as
soementos quo cada urn contem, sempre do
30 a 40.
Sondo para semoiar-se, deve-se botal-as
long na terra e para fazer chocolate ou
exportacao, procade-se a fermentaqAo do
graos para Ihe tirar a acridade, e esta con-
siste em collocal-os em months ou caixoes
oemn lugar secco, resguardanio ou cobrin-
do-so corn esteiras durante 6 dias, tendo-se
o cuidado todos os dias, pela imanlhi, o do
os mexer at6 que eHles adqairam Uriea ocr
arroxeada; feito isto, passa-se n'agatm im-
pa pars tirar a palha pegad'a no grAo, e
expoe-se ao sol os espa[haudo em taboleiros
como os do assrcar que possam ser condu-
zidos por duas pessoas, ou em gran-les
pannos, feitos de lona para guardar duran-
to a noito, nao deixando apanhar humida-
do, conbaece-se quo estA born para a oxpor-
A9o apertando o grao corn a miAo -e vendo
se estalla a casa; quebrando, devo ser bem
roxo claro quae 6 o melhor para a venda.
Outros usam enterrar as sementes at6
que a polpa esteja complotam3nte destrui-
da pela fermontaglo, havendo o cuidado
do nao dar tempo a germninacao. Este me-
thodo ternm avantagem do roubar ao cacAo
grande parte da sua acrimonia, talvez seja
esta uma das causes da superioridade do
cacao de caracas: entretanto 6 indispensa-
vel serem soccas ao sol.
E sabido que na provincia do ParA ha
quarenta annos foi descoberto nas suas
florostas o cacoeiro cujas vantagons do suas
plantaoes nao 6 precise mais provar.se;
basta dizer-se que valendo naquelle telopo
s6 trees mil reis a arroba hoje vemde-se por
6 a 8 mil reis; estA calculado que uma ar-
vore em boa terra produz 200 cocos do-
pois do seccos os grAos posam 50 gramrmas
que prefazem 10 killos por cada arvore e
sendo vendido a 500 rois o kilo tomes
5#000, cada pessoa pode tratar quinhentas
atW mesmo mil fora os legumes qu e se po-
dem cultivar entree os cacaoeiros, esta" pois
demrnostrado o grande interesso desta impor
tante cultural. Tendo jA na provincial diver-
sas plantagoes em diferentes pontos muitos
desto jA produzindo o onde os novos, plan-
tadores podem corn facilidade supprir-se
de sementes frescas fazendo A sementeira
como acima recoinmmendamos. No Para faz-
se muitos manjares delicados do cacAo; jA
hojea tomos chocolate feito pelas nossas ia-
milias corn pouca despeza por que- possui
mos toda material pima do que so faz sen-
do mais agradavel ao paladar do que o quo
vein do estrangeiro pois estes sao muito
mais novos do que os importados que send
moido a muito tempo perdem o born gosto
e mofados embora Ihe botem muitas mistu-
ras e que o fazem tornar-se quente'nao
acontece a o nosso que soendo mais novo pode
ser mais puro e nao precisa mais que assu-
car e baunilha parIa dar aroma agradavel.
Reflictam bern os agricultores nas vanta-
gens que podem obter do uria cultural que
nao demand do muito trabalho e nem
do muitos bravos e para a qual temos zo-
nas tibo proprias e pars preen cher a grande
necessidade do augmontar o nnmero de di-
versas cultures para a ex por tacao como
ja muito fez a provincia da Bahia.
Recife, 26 do agosto de 1884.
Urn agricultor pratico.,


Alexandre Laberty ao public
Em presenca da declaration formal do uim. Sr.
encarregado do Telegrapho Nacional desta capi-
Cervej'i 5 barrios aJ. Meyer. Cigarros 5 barn-
cas a Souza Noeueira & C. Cafe 245 saccos A or--


Jem,,140 a Joaquim Duarte Simoua~ & C., 106 a.
Feireira Roeha & ... 100 aF Pernandes da CaIsta
& C,24, a Joaquim Perir dearlho & C., 0
a Fernandes & Irmino,50 a Arajo : Casfor-& C.,.
50 a Antonio' JosSoareos &, C. 70- aYi o a aaf
Ferreira da Silva C:, 150-aM: T, dT a Costasli-
beiro, 100 a aomes & Pereifra, 60a Bernardo Jas6
Correia, 256 a Domingos Cruz & C., 100 a Manoel
dos Santos Araulo, 21 a Joao V. Alves Matheus &
C., 26 a Jose Joaquim 4Alves & C., 388 a Antonio
Loureiro & C., 213 a Paiva Valente- -t C.
Fazendas 1 caixa Gnaer Prey & C._'eijio2%20
saccos a Fraga RoehaI& C. Pogos de ferr6 1.4
volumes a Rei & San tos.Fw'o i volumesAaHo,,
drigues de Fariu & C., 18 a Alvi&a Maiado &
, .130 a Sodre da AMIoiU -& ilho, 69'a
Lopos Irinos., -a
LivroA I ca l a Jos6 N. As0ar A-W
dosiSantos. T 1'. ^


Falleelmento
Victim de padecimentos cardiacos, que o trou-
xeram no leito por espaeo de 2 mezes fallaeeu hon-
tem (27) A tarde o subdito portuguez Dionizio
Dias Moreira Leite, que era estabelecido corn ta-
verna A rua Estreita do Rosario n. 47.
Deixa a sua viuva inconsolavel e trez filhos
menores na orphandade.
At I c- sta

Do ordem do Sr. Dr. president, con.
video a todos os membros das sociedades
abolicionistas desta cidade, a compare-
cerem A sessao cxtraordiraria deste Chlb,
que terA lugar domingo 31 do corrente, As
11 horas do dia, na s6de da Sociedade
Nova Eminancipadora, para tratar-se da
attitude que devem tomar os abolicionis-
tas na eleiqao geral, s6 tendo a palavra a-
quelles que so inscreverem at6 a vespera
desse dia na secrotaria do club, rua da
Matriz n. 44, segundo andar.
Secretaria do Club Abolicionista, Reci-
fe, 26 de agosto de 1884,
Antonio Faria,
P secretario.


Dentisla
Jos6 Basilisco da Silva Santos, eirurgilo
dentist o pharmaceutico pela Faculdade
de Medicine do Rio do Janero, participav
.ao public e especialmente aos seus ami-
gos que abrio o seu gabinete narua do
Visconde do Albuquerque (outr'ora rua da
Matriz da Boa-Vista) n. 24, ondo podo ser
procurado para qualquer trabalho relatives
A arto dentaria das 9 As 4 horas.


Aviso

D. Clementina Theodera da
Silva, viuva do conmmendador la-
noel Gonjfalves da Silva, tlendo se
tornado cessionaria de todos os
credilos de sen rnado ilho, o
conmmendador Lniz. Gonalves da
Silva, quer indivldaes, quer os
da exincta firma de Liz Goim
Valves da Silva & C., em virtude
de coiven io eita comn sua nfora,
D. Isimenia Ayres da Silva, per
si e coio lutora de sna ilha,
precedendo au# r isa o do Dr.
Hiate national bDu e Ge, entro doAira-
ty a Macko, no dia 25 -do eorrnite e consigeado a
Bartholomen Loureno, marifestoe
dgod ae o 22 e*c-s.-
Cera de earnaAs 229 saeco.
SMercadoria 4 caixas.
Sal 51,200 litres.
Vol.. do ours de -eitmafta,98 caixas- A ordem.


DESPACHOS i
Ems 26 1l.

No vapei' ?rance?
n -- *'r:,'.;.ir ; ..- ^ yf -! *-, *-"rb, AJ i *


LAO


preparados pharma-

centicos, dos melho.

res, mais conhecidos,

e acreditados fabri-

cantes d'Europa; pelo

que se acha habilita-

dos a fazeruma reduc-

9ao sensivel nos pre-

gosja conhecidos. Fa-

zem tambem science

que sao depositarios

dos medicamentos do-

simetricos do doutor

Bourgraeve, S edlIitz

cha teaud, cha preto
de Horniman e das

perfumarias de Gos-

nell.
*p '. _., .. -_

S} CLINICA HOM(EOPATHICA U
DO

'Dr.Tritao
Consultas das 7 As 9 horas, e chama-
dos A rua da Uniao n. 15.
{ > Numero telephouico 154 {

*XXXXXrXX--XXXXXX

N Oculista N'
)4 ODr. Barreto Sarnpaio, medico ocu- X
M list, ex-chife de clinica do Dr. de Wee-
ker, dA consultas A rua do Bar'o da Vie-
Storia n. 45, segundo andar, do 1 as 4 ho-
ras da tarcde, except ios d amingos e dins
Ssantificados. Chamados em seu consultorio X
N o, em eisa de Sun residencia A rua de ^
Riachuelo n. 17, canto da rua dos Pires,
xxxXXXXxxXXXXX X e
Liuida~io aprovyitavel


Synopsis ondeduoao chronologica des
factos mais notaveis da historia do BrasO,
pelo gehneral*Jos6 Ignacio deAbren e
Lima, 1 vol. comn 408 painas


140001


MOVMiNTO DOPORTO
Navio entrado no dia 27
Rio deJaneiro por eisalas-7 dias, vapor nalio-
nal Penumiatwo, de -1,999) toneadas, comman-
dante Pedro ff. Duarte, -equi i 60, earga
varies geaerosj; a Bernaridio- 1otual.
!&1tuo8 no mesmo dia
Porto&4dosui. Vapor uacional (Giqmid, eoawi*i
dante eHnrique Ma&m, carga vanriE generous.
Balia por escalas Vapor national Principe,.
Gyl* G,41t ?rCommlandante Jes6 ixreira,- ea9gk
vYari495gonores;

frodene~d ltvmf*cudopu u'oLamarlo, o- '-
u~jq~tor eui~ por ordemsaperi~?.


t MEDICO E PARTEIRO
D Dr. Jopaqin Lonreiro
Consultorioe rcesidencia ru2 Duque
S itoCe axCas n 39, defronte do DIARI)
t DE PERNAMBUCO, onde dA consul- 0
as tas 10as s 2 horas da tarde.


Dr. Cerqueira Leite
Medico e operator
Doe volta do sua viagem A Europa onde
frequontou os hospitals do Pariz, tendo
feito umrn curso especial de parts o moles-
tias de senhoras, dA consultas no seu an-
tigo consultorio A rua Duque do Caxias n.
48, do meio dia as 2 horas.
Especialidade molestias de criancas e de
senhoras.
Recebe chamados por escripto ou no
seu consultorio, ou em sua residencia a rua
do BarAo de S, Borja n. 30.
Uma esmola
Ainda supplica as almas caridosas um obulo, a
pobro veiha do beeco do Bernardo n. 51.


Dr. Bettencourt
SOperag5es, fistulas, vias urinarias, mo-
lestias de senhoras o criancas. Estreita-
mentos da urethra tratados pela eloetro-
lyse sem dor. Affeecoes de pelle e sy-
S philis. Molestias do peito e da garganta.
Ewbalsamamentos. Marquez do Olinda
D 34, das 12 As 3.


VGBTALNK I PBIAL
Remedio infallivel contra mor-
deduras de cobras e entros
inscctos venenoosos
AUTORISADO PELO GOVERNOR IMPERIAL
COM A APPROVAVAO DA EXMA. JUNTA CEN-
TRA1L DE HYGIENE PUBLIC,
E PREPABADO SEGUNDO A FORMULA
ESPECIAL DO SEU INVENTOR
Emigdio Antouio Iachado
Nao se contarA um s6 case pordido toda
vez que so observe a direccao para o
uso do medicamento, quo 6 facilcmo, on-
forme o libreto quo acompanha o vidro"
A sua applicaglo 6 internal e externamen-
te, acha-se ao ablance do todos o nao offe-
rece perigo algum.
Unico depoito nesta cidade
Rua do Bispo Sardinha, 20, 1.0 andar.



Camiinlhos dferrpraeisPara
asff de p0miters

Agepnla exciiusia em easa de
_V"o., JUS7T.
--11PRA-9A. DO OORPO $ANTO--1
Conlatao f orneimento e aaetmeuto~
dos trillhos Decanyjille, Ievantameonto do
lantas pama 9ollocaaok das ?Iinlas, etc.,
'poroicos piO0*l^s. 1;l^lliil.*i:; d.. *i


1 a26


0 cidadao Elisio Alberto Silveira, 1" juis
do paz da freguezia do Santissimo Sa-
cramento da parochia da Boa-Vista des-
ta cidade do Recife de Pernambuco, em
virtude da lei, etc.
Fago saber aos que o present edital virem, quo
tondo a junta parochial concluido hoje o alista-
mento dos cidadlos aptos para o service do exer-
cito e armada, o fez affixar na port da matriz,
come determine o art. 20 do regulamento approva-
do pelo Dec. n. 5,881, de 27 de fevereiro de 1875,
e por isso convida a todos os interessados e quaes-
quer cidadios a apresentarem dentro do prazo de
'0 dias, as reclama5es que tiverem sobre o alis-
tamento, quer seja por legal exclusao, quer per in-
justa inclusI.o. Estas reclamaU5es serao trasidas
ao conhecimento d'este juizo, dentro dos 10 pri-
meiros dias e 10 dias depois A junta, que so ha de
reunir no consistorio d'esta matriz, para durante
1- dias, desde as 9 horas da inanha at lAs 3 da
tarde, tomar conhecimento de todas as informa-
coes e reclamac5es que se apresentarcm.
E para quo chegue ao conhecimento de todos os
interessados, mandou lavrar o present edital, que
serA affixado na port da matriz e publicado pela
imprensa.
Dado e passado nesta freguezia da Boa-Vista,
no consistorio da respective matriz aos 27 de agos-
to de 1884.
Eu, Antonio Joaquim Pereira de Oliveira, es-
crivao de paz, servindo de sccretario da junta, a
escrevi.-O juiz de paz president da junta,
Elisio A. Silveira.
0 capitato Joao Francisco Antunes, juiz de
paz em exercicio nesta freguezia do San-
tissimo Sacramento da parochia da Boa-
Vista desta cidade do Recife de Pernam-
buco, cm virtude da lei etc.
Faco saber aos que present edital virem e del-
le noticias tiverem, que os Drs. Joao Pedro Madu-
ro da Fonseca, Mah'-quias Antonio Goiicalves e A.
Josae Fcrreira Alves me derigiram por escnripto a
peti9ao do theor seguinte : Illm. Sr. juiz de paz
da Boa Vista. Os Drs. Jogo P. M. da Fonseea,
Malaquias Antonio Goncalves e Antonio J. Fer-
reira Alves querem fazer citar ao auzenfe Anto-
nio Gonoalves de Azevedo para na primeira audi-
encia deste juizo, depois dos editaes vir se conci-
liar corn os supplicantes e amigavelmente pagar
a quantia de 20:000J000 sendo 5:000*000 do pri-
meiro supplicante, 5:000 do segundo e 10:0005
do terceiro, provenmente de servivos medicos e ci-
rurgicos prestados a mulher do supplicado por sua
ordem e autorisaqao sob pena de revelia e custao.
Querem justificar a auzencia do supplicado e sua
mulher desta freguezia para lugar incerto e igno-
rado afim de ser a citaaofeita por editaes na for-
ma da lei.
-Requerem licenqa para mandar procurador -
dita audiencia qua os represented comn os poderea
necessaries para o acto.
vede deferimento. Espera Receber Merce. Es-
taya .inutilisada.uma estampilha de 200 reis.-
Recife 8 de agosto de 1884. 0 advogado Ma-
noel Francisca de Barros Rego.-E nada muis se
continha em dita na qual proferi o despacho do
theor seguinte: Come padem, Boa-Vista 9 do
agosto de -1884. -Antunes.-E em comprimento a
mtneu despacho foram inquiridas as teslemunhas que
deposeram satisfatoriamente con relacao a auzen-
cia dos supplicados e fazendo-me o escrivao 09
autos concluzos sellados e preparados nelles via
Bentenga do theor seguinte : Julgo por sentence
em vista dos depoimentos de ftolhas a folhas a am-
sencia dos supplicados e custas. 0 escrivAo, paso
editaes corn o prazo de 30 dias prra citacIo do.
mesmos jnstificados. Boa-Vista, 12 de agosto de
1884. Joao Francisco Antunes.-E nada mais Si
continha em dita sentenqa aqui fielmente copiada
Se por for9a da qual passou o escrivao o presents
edital pelo qual o sea theor chamo cito e hei por
citados os jostificados ausentes. Antonio GonqaI-
yes de Azevedo e sua mulher para que no praaE
de 30 dias comparegam perante este juizo por si
onu per procurador a fim de se conciliarem corn ow
.sua0i$ates sob pena da revelia.
E para que chegue ao eonhecimento de todos
iandei pasqar o present edital que seria pubhbca-
do pela imprensa e affixado nos lugares publieos.
Dado e spasado nesta freguezia da Boa-Vista
desta cidade do Recife; aos 13 de agosto de 1884.
Eu, Antonio Joaquim Pereira de Oliveira, eseri-
Jb ?o ercrivi.a-
:..-.:.1 :11' Jod ff'ti-3 -- --nfwe

poordimi 4a him. Sr. Dr. inejisr far o publi--
^ q^**iaow lai 2S aa otubro proximo Vind 4t d 4iuno. de gatdb va~ecm,. cavatllU e1 inuar,
&ba~stwaeta o 48 doic d o^^^i~juentigente,!^^
^^indo de bas ptra a mearha arromata9ao per1
Btak isto, e tenddese de addioio-.
ci a aiTe 9o ado. imposo
s*rod a V sO traetaQpor ternd-
~mn~ aud^-porem 5alvo &ezendao


yodaULADo aaOVWQCZ&L-De I
Id .de-27,4


















AlCAf a M oipae4 ds f
publioo para couabccieamto do todoa g tod a
ot~baia). ArW 3 4M ^
a i ",129 e arts. 3o e ,4' da 1;178: ".
Aat. 18. Todos os moradores a "iode 4b.a
ziados a conservar limpo. 's seal lamae 0imi
-i m s os quintaes da cawss de wmus reinde.-
'Aw; oe infractares pagaro a multa deo S 'OB.
Esta limpeza ser& feita a expenosas da Musniel.-
jalidade nos quintets das casm habaitadama PO
pessoas unicamente pobres.
Art. 15. Ninguem poderA langar das janelias e
varandas agua nas runs; os infractores pagarlo
a multa de 10:000.
-- Art. 51. D'ora em diante s6mente 6 permnittido
f ter cavallariqas de aluguel em caess mespaos,
ladrilhadas. e cujas frentes tenbam mais do
S palmos, corn canos de esgoto para urinas e liqui-
dos, largo lageado c tao profundo que seja banhado
':'- Jpela agua do mar ou rio em todas as mares cheias
.- on sumidoro corn 2 palms de agua naturalmente;
tio podcndo admrnittir-se nas cavallarieas senito urn
numero de cavallos, proporcionado ao espa9o, e
S havendo o alojamento para cada um eavallo ter 1
metro e 10 centimetrjs de largura.
Os sumidores serao fechados em abobadas e nio
receberIo as aguas das cbuvas.
-: Art. 55. Os alojaminentos serao limpos a vas-
sour, ao menos duas vczes por dia e diariamente
i'- eerito tiradas as varreduras depesitadas.
Art. 56. Pars factura dos canos ou sumidouros
e mais arranjos necessarios nas cavallaricas exis-
.. tentes, que estivessem collocados em predios corn
-as condiCes do art. 10 6 marcado o praso improro-
gavel de 2 mezes.
.. Art. 57. 0 alojamcnto para 1 at6 4 cavallo3 de
aso particular poderA ser contiguo A habitagl,
.: observadas ino que for applicavel as disposivoes
dos artigos antecedentes!
-.. Art. 201. Os portos do embarque sa conservarlo
S limpos e sem eminbaraco que encommode a concur-
S rencia das pessoas que se destinarem acs embar-
S ques, sob pena de pagar o administrator ou capa-
'.. taz do porto a multa de 24000.
O Art. 3o Ninguem poderA deitar has ruas cisco e
S objects sem serventia, neom cousa algumna, que
S prejndique o accio e limpeza das mesmas.
: Art. 4o Os proprietarios on moradores, nas por-
S- tas ou frentc de cujas casas for encontrado qual-
S quer object d'essa qualidade serao multados em
105000 e no dobro ia reincidencia.
Paco da Camnara Municipal do Recife, 23 de
agosto de 1884.
Josc Candido de Moraes,
President.
Leoncio Qaintino de Castro Leao,
Amanuensse srvindo de secretario.

SEdital n. 11
Primeira pra(a
De ordemin do 1ilm. Sr. inspector, se faz public
que as 11 horas do dia 29 do corrente mez, seriao
vendidas em lcillo, no trapiche Conceigao, as
mercadopias abaixo doclaradas:
Arnmazem n. 7
Marca M, 1 sacco vindo de Hamburgo nonavio
allemi'o Ane Catherine entrado ein julho ultimo,
contend 2 kilograzamas de cortieas ou rolhas,
abandonados aos dircitos por Macedo Lopes &
Companhia.
Marca MI, 1 caixa idc'n idem idem, contend 37
kilogrammas, peso liquid legal, do rolhas do vi-
dro, idem idem.
Terceira seccao da Alfandoga de Pernamba-
co, 26 de agosto do 1881.
0 chefe,
Cicero Brasileiro de .Vello.
Secretaria da Presidencia de Perainabuco em 25
de agosto rde 1i81.
2.a scccao.-Por esta secretaria so faz public,
de conformnidadc coin o art. 11 do decreto n. 817
de 0O do eagoto de 1851, o edital abaixo trans-
cripto, pondo cm (concuirso corn o prnizo de 60 dias,
os officios de contador c p.lrtidor da comarca dc
iguarass'.
0 secrctarin,
Jodo Aiuqasto de Albuquerpt1e I.-ar-an(t o.
O Dr. Francisco Justiniano Ccsar Jacobina, ca-
valheiro da iijnpriail ordem da Rosa, juiz de di-
rcito da c mares especial de Iguarassu, da pro-
vincia do Pormiambuco, por S. M. Imperial que
Dens guard, etc., etc.
Faco saber pelo present edital que acham se
em concurso na formal da lei e por 60 dias, a con-
tar da data abaixo os officios de partidor e conta-
dor desta comarca, vagos por fallecimento do res-
pectivo serventuario Joao Lins de Almeida Ribei
ro, crcados pela lci provincial n. 504 de 29 de
imalo de 1871, que no art. 1 dispoe o seguinte :
Ficam creados em todoms os terms da provin-
cia dous lugares de partidores, um dos quakes nc-
eumullara as funccues 'le distribaidor, nos tennos
em que houver distribuicao, e o outro as de conta-
dor, salvo o direito adquerido pelos actuaes pro
prietarios. ,
Os pretendontes asos ditos officios devem apre-
.*- sentar no referido praso seus requerimentos data-
" dos, assignados e instruidos nos termos do art. 14
.. 1 do decreto n. 817 de 30 de agosto do 1851,
combinado coin o art, 30 do decreto n. 4668 de 5
< de janeiro de 1871, art. 12 do decreto n. 8276 de
d 15 de outubro de 1881 e 8526 de 13 de maio de
r .1882.


,[. E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o present que serA affixado nos
lugares do costume e publicado pela imprensa.
SDado e passado e nesta villa de Iguarassu aos
16 de agosto de 1881.
/ *Eu, Maximiano Francisco Duarte Junior, eseri-
-- vao, o escrevi.
Francisco Justiniano Cesar Jacobina.
: fecretaria da Presidencia de
Pernambueo, em 95 de agosto
4 1 -S81. -$' Seeao.
" -- De ordem do Exm. Sr. desembargador presi-
S dente da provincia, e em observancia do disposto
; :no art. 10 1 do decreto n. 4668 .de 5 de janeiro
*. de 1871, fago public que ao provimento do lugar'
Sy de segundo tabelliAo e officios annexos do termo
de Born Conselho, concorreram os Srs. Joaquim
Cordeiro Falcilo, Francisco Cordeiro Marinho
Faleao e Jips Pinto da Silva Santo, sendo que os
dous ultimos concorreram f6ra do prazo legal
0 secretario,
J. A. de Albuquerque Maranhao.


avulos ..qua se a'ha "a'-et. .rovinai L
afim de dehliberarem o vue neesario f0t5 j Or
a bem doa noasos intrfmes. -. -
Esperam, pois, quocae.ojmntrfosd[
necesidade todos ,os ci o -irm ...-.
nidos no dia 8 de tom1ro ptrom'io As II -
horas do dia, no predio n. 14, 3<. andar A
rua do Imperadpr.
Recife 28 de agosto do 1884.
O secrtarios,
Mottke.
B. Victoria

AVISO QUI

Fiscalisafio de Santo Antonio Qdue-9d
Fri
De ordem da Illma. Camara e observancia do
art. 130 da lei n. 1,129, premino aa inMoradores
desta freguezia que tend de visitar os quintaes
de todas as casas ever o soeu estado de limpeza,
espero da benevolencia dos memos todo acolhi-
mento afirm de cumprir o meu dever, em beneficio
gcral e da salubridade publics. -
0 fiscal,
Thomaz Clarenjio de Paula Bocha. Em que OS

,oWiDnhia ita I Tharaza 3
Agua e illmfinacao a gaz da cidade
de Olinda ,
DIVIDEND
0 Sr. director-thesoureiro, pagara aos senho-
res accionistas, a come.ar do dia i de setembro,
e na rua do Imperador n. 73 (2- andar), o 110
dividend a razIo de 6 0/0 ao anno ; das 7 horas
da manha 'As 2 da tarde at o dia 6 ; e dahi por
diante em qualquer dia util, das 7 as 10 horas da
manhi. Recife, 27 de agosto de 1884. Camarotes
O gerente, Dito do 3.
A. Pereira Simes. Dita do 4.
-------- ^ -------- Dita de 4.
A cv-is Galerias
AVISO Bo,
Bill
Fiscalisacao da freguezia de Santo
Antonio, 26 de aggsto de 1S
Os proprietaries de carros, carroqas ou outro
qualquer vebiculo de conducio, s6podergo en-
tregar a conducao dos mesmos As pessoas matri-
culadas, como determine o art. 153 da lei n. 1,129,
abaixo trauscripta, sob pena de pagarem a multa
de 10O000, como intractores do art. 170 da lei
citada.
Art. 153. Nenbum coeheiro sera admittido ao
governor de carr0s, seges, omnibus ou outro qual-
quer vehiculo de conducego public ou particular em -V
sem estar matriculado na repartigio da polieia
o fiscal, razao
Thomaz Clima de Paula Rocha.
ADMINISTRAQAO DOS CORREIOS DE PER- l Ue S(
NAMBUCO, 28 DE AGOSTO DE 1884. 1
Malas a expedir-se hoje
Pelo paquete national Periambuitco, para os seuS
portos do norte, recebe-se impressos e objects
para registrar atd 2 horas da tarde, e cartas f l h
ordinarias ate 3 horns, ou 3 1/2 pagando porte 1
duplo. m elh
0 administrador, M e1 lh
Affoaso do Rego Barros.
Uniao Abolicionista N
Commercial Toma.se
De ordem do Sr. president, convido a todos os TLAR
Srs. socios a reunirem-se no domingo 31 do cor-
rente As 11 horas da manha, na rua do Born Jesus ftfl
n. 19 2 andar, para diseutir-se e approval os es-
tatutos, elei*ao effective e tambem tratar-se do in- UUO ]
teresse social.
Recife, 26 de agosto de 1881. rt
0 lo secretario, Ni(lw
J. A. Arcs'jo.
Ao senhor constructor *:0,ooo
J, M. P. S. Admi
Roga-se-lhe o favor de vir a run do Bom-Jesus RUA
n. 59 a negoeio que nao Ihe e estranho, se e o nao -
fizer corn brevidade. ter- o prazer de ver seu no- /^"
me por extenso nested Diario.

LD iitscliar Rhlelfteu raill S
Extra General Versammlung am 30 August MLARIT
1884.
Abends 8 Uhr im Locale des Clubs Concordia. COBI|
Beschluss faehig mit jeder beliebigen Auzahl von
stemmfaehigen Mitgliedern. Ru
Tagesordnung;
Abacnderung der Statuten. COM
W. Reimers, schriftfuehrer.


Great Western of Bra- 81gBlrOS. lMSa i t mIs a trfrrstr
zil Railway N. 9--Pra a po Corpo Santo--N. 9
A estacio de Macacos serA aberta ao trafego ano
dia 1l de setembro proximo futuro.s "
S-superintendeto NTRA U-FOGO
AUsa Janson, .J~1A-UI

TUEA TO The Liverpool & London& A Glob
n. ,AATMA TM TT ItniNN fl fT lMPAIP NV


'MAI I IL II I 1kJU11UUi UlA1VEI 111.1
k AI11UIUiIAGENTES


DECLARAGOES Esplendido festival
A Camara Municipal da cidade do Recife, PEL
recommend aus semihores fiscaes daw freguezias Plob I. i
e faz public para conhecimento dos donom da U N
pequenas embarca.es,, que por bern da hygienne '
public, se* faz necessario que sejam rigorosamene SANSAR401 S*OSM C4RtBRENTE
to obsrvadas as dispooige. .dos artigos. 2', 3 flmrj j: .. .
4, daleir. 1178 de 5 do junho de 1&5.- .. ,
Art. 2 0 Nenhuma alvareaga ou embarca .deo d EAib r. F Ia .of dmk -
qualquer qualidade on denomiaago que sej, em ,w a ,tiseia
pregada no trafego do port on Bos, podetia tran, to -g v ;
sitar, ser carregada on daBeaxregar, sm -astar
Walteada e no mais parffito etadb de aasmo.e ;
(h ipfrac ws 99o multadoe em 30 000, e -I- ... "'.:- ... .. .....
" dbro na rsincideneia, e olriqadok fuesmmRE' aea
- diatamonte a limpen nemmuc ; -.9 w-
. pagarao today a deapes que for fets, for t
.. -N a
WO aenn aar.r... -. .- .
.eAt n,. rl, ,
t~pri~nlsam a ita~deeqs eQimi/iil~i 7~ tS ^~i~S
^*'e^^o mlee Jirau&ai^ H M ^ B KE


NTA-FEMRA 28 DE DE AGOSTO
imeira reprsentaeio da eom"edia drama em 4 actt4 de V. SARDOU, tra-
Erns~to Bister .- .R -


i FEINANTDA
.** *....." "--* '~ ^.-~ ^f ':,:... m JL FK.,jL *I 'J N Di J


Sprincipaes papeis ago confaados a distinct asctriz


MILJA KIELAIDE


de 1.' e
a
a


E AO NOTAVEI GALAN

ALJVAROFEIRE


2.a 12#600) 0 adeiras-deo l.a
S840001 v 2.a
6#000 Plateas
35000 Paraizos


nds para todas as linkas.
hetes no escriptorio do Theatre.


3#000
2#000
14500
,500


Comearai as 8 horas


AVISO AO PUBLIC

A companhia EMILIA ADELAIDE
ista do pouco tempo de que dispoe em
da major parte dos seus artists terem
e retirar para Lisboa, afim de cumprirem
contratos nos differences theatres d'a-


a cidade, s6 dara 6espectaculos, corn
ores dramas do seu repertorio.


r"I", b u ITWCI I 1U ItAWi .a


OS


liberta-


ruarom maritimos e contra
[or"G.,o e eutal0 precisarem so,=
O DO CORPO SANTO pr so-
PANR-U--B QiiO Irmente da quantia de
lrflntIA tiblNUtUil l:~ fn 15j^ "*" -
coI APOo u5000uu0, podem-se di-
British & -lercantile rigir ao thesoureiro
CAPITAL Cub, a
100 de libras sterUnas 0 na da
AGENTES Imperatriz n. 84.
son Howie & C. 0 o10 sI,
SDO COMMERCIO N. 3. sCre ,


Fernando de Castro.

Ilstituto Arckologico-e Geogra.
phico Pernanmbucano
Quinta-reira 29 do corrente, ao meio dia, have-
rai sessao ordchnaria.
0 Dr. Lopes Maehado lerA urn trabalho seu
intitulado-'-'onmidera4we. sobre uma carta de.Sil-
vestre Pinheiro Ferreira, ecrikpta d& Parf- em
X839, d pessoa que figurou aotivamente na palitica,
dauiella dpoca. .*
Seeretaria do Institute, 27 deagostode 81.
0 10 secretario,r
Baptista Regueira-

Juizo de ausentes 1
Procedendo-se por este juizo a ameeadao do
-epolio de Francisco Martins -de Amorim,. falleci-
d6 ab-intestado nesta cidadea eaem herdeiros co-
nhecidos, sao pelo presente e por deospacho do
film. Sr. Dr. jtxnz de ausente, a req iniento da
Dr. curador gOral de auseontek am" iamado os her-
deiros successors do' esnio finado, e todos os
qua direitp tenham A suzB herana, a virem habi-
hitar-me na f6rma do art. 82 do regulan-ento n.
2438 de 15 de junho do 1859. Recife, 80 de julho
de 1884.-0 escrivao,
Luiz.da Veiga Pessoa.
-V.--


iill-COffPO SANTO.- l
li-CORPO B9ANTO.-11


is, h, e j s, tar-
"ff e.C r,_ Ta-


l lwlll caoearga Wo
dis~ 4. -
eBCommendas, passagens e dmheiro a frbte ate
as 8 horas da tarde do dia da said&
ESCRIPTORIO
Cae, daCompamhia Pemambu-
Scaman. 1 "-
C9EPANHIE DESI MESIAME-
RIES B"ARITNEES
LINIA MENSAL
0. paquete
Gironde
Commandante Jacques
S. Espera-se da Eu-
ropa atW 6 dia 4 de
setembro, seguini-
odo depois ds de-
mora do costu-
me para Buenos-
Ayres, tocando na
Blahia, Rio de Janeiro e Ionte-
tevidoe.
SLembra-se aos Srs. passageiros de todas as
classes que ha lugares reservados pars esta agen-
cia, que podem tomar em qualquer tempo.


Para carga, passagens, encommendas
afrete: tracta-se corn o


e dinheiro


AGENT
Augustle Labille
9 -RUA DO COMMERCIO -9
Companhla Braslleira de Nave-
gaao a Vapor
PORTOS DO SUL
-0 vapor
Espirito-Santo
Commandant Joao Maria Pessoa
E' esperado4dos portosdo nor-
te at o dia 2 de setembro e
snguirA depois da demora
do costume para os portosdo
fuL]
Reeebe tambem carga para uantos oRio (Gran
de, frtee modico.
Para carga, passages, encommendaa e valores,
traeta-se na agencia
46 RU DO A COMMERCIO 46

pacific Steam Navigation Companr
STRAITS OF MAGELLAN LLNE
0 vapor
Cordillera
'. _Espera-se da Eu-
ropaaW 0 dia 31
de agosto e segui-
ri para0o sul de-
Z iapois da demora do
cosunume.


Para carga, passagens, encommendas e dinhleira
afrete: tracta-secomos
Consignatarios
Wilson Sons A C., Limited
N. 14-RUA DO COMMERCIO-N. 14
0 vapor
Galicia t
Espera-s
---, Espea-se dos postos
do sul at6 odia 28 de
agooto, seguindo para
a Europa depois 'da de-
momra do costume.


Para carga, passagens, eneommendas e dinheiro
a fret; tracta-se comnos
Consignatarios
Wilson Mons t C., limited
N 14- DOCOMMERCIO N. 14.

OYALI tAL STEAl PACKET
COMPANY -
compm
0 VAPOR
La Plata
Coumw a4nte Green
A.oesperado
do sutno dia 29
do correnteB se-
gminde depois

d damora necessaria para S. Vicntc,Lisboa, Sou-
thampton, etc.
Tern optimas accommodates.


** -.- *: ..".: : .


De urma casa terrea
0 agent acima a maudado do Exm. Dr. juiz de
direito e da provedoria. e a requerimeinto do Ilm.
Sr. Dr. prominotor da provedoria, vendera, em lei-
lao a casa terrea sita A run do Pharol n. 84, ava-
liada em 600A000.
Quinta-jeiba 28 do corrente
Na rua to Imperador rni .4
-AS 11 HORAS

Leilao
De 100 duzias de carrit6s do linha sortidas.
Dnas dazias de sapatos de charlotbi coin i 'o
Duas duzias de ditos de ditos sere saltos.
Umnaduzia de ditos deo cachemira prcta corn.
salto.
iloje, 28 do corrente

Ast11 hores
Na-oecasiao do leilao de moveis no armazemrn da
raa do Bo-n-Jesus n. 51..
POR INTERVEN(XO DO AGENT
Gusmao

Leilao


LlMIL INADUIIA que, para sua


EGUROS
IMOS CONTRA FOGO
pankla Phenlh Per-
nambucana
aa do Commercio n,. 34.
[PANHIA AXPIIITRITE
S de


Eadagle,,
SM~arftha 28ri Mdocoente
Rut do 4ipnrad-or n. 24
0 gsuteaima leva- a leilo a barcaga Maria
Mde de lotaU9o para 40 caixas, co a todos
o seous pertees ,

ILeilao
De uma linda seeretaria de mogno, urn guarda-
vestidou novo de amarelo, duas camas francezas
de dito, nuna secretaria de dito, ura mesa para
advogado, numa dita elastica de 7 tabas, urma mp-
bila coipieta, pronsa par copiar cartas, estantes
de muuleas, machinas de costura de mao, cadeiras
d.e bon Iano avalgas, eamas di ferro, tapetes pe-
quenos e grandes, quadros, jarros, albums para re-
tratos, 17 latas corn fumo desfiado e muitos outros
artigon existentes no armazem da rua do. Born Je-
sus n. 51.
Qointa.feira 28 do corrente
A's It horas
Ao0 c~rlr do ilrto11o

POR INTERVENVAO DO AGENTE
Gusmao

Agente Burlainaqui

Leilao
De nnovels, vidros e de tum ea-
briolet amerleano de quatro
rodas e arrelos.

tllllt- 2iral9, 028 t cofrlit
A's 11 horas em ponto
No 2.0 andar do sobrado A rua Duque de
Caxias n. 6, outr'ora rua das Cruzes
0 agent acima autorisado por uma famifra
que vai residir no Rio de Janeiro, levarA a leila.o
uma mobilia de 'acarauda corn timpo de pedra, e
complete, uma dita, dita de junco complete, esp3-
Ihes, guarda-roupa, guarda-lou9a. mesa elastica
cadciras, camas, mesas, cadefias avulsas, appara-
dores, e muitos outros artigos que serao transpor-
tados de 1Oinda para o diLo sobrado acima men-
cionado, onde espera o mesmo agent os Srs. pre-
endentes.

Agente Pestana

Leilao
De 30 caixas comn cerveja alleina marca Ger-
man Pale Alle.
De 10 caixas corn cervcja marc Lager Bier.
2 fardos grandes corn foiha do louro, caix6es
corn phosphorus pe de vidro, caixas corn superior
vinho do Porto, 4 saeccos coin coiniho, carneucs in-
glezas, salamnes, soup:, kIite condensado, marmel-
lada, gencbra Old Tom, vinho Shery e outros ge-
neros que cstarAo patients no actor do lcilao.

QMsai-rs 21 go crro to
A's 11 horas
Na porta do arnmazem do S8. Annes no
largo da Alfande-ea
POR JNTERVENCAO DO AGENT
Pestaha
Ao corner do martello

Segundo leilao

Agente Brihto


I


I


- I I I


0


I




















XA's I
No aIrm
0 agent o u
res n. 21,, A -rue
S. Frei Pedro G
ra do 1Viacoa
Apolo rendeW
Os pretedenti


I I


4dGuararpe, na freguezias -o n:
asves, e maia umaiBi Ae fI
Itajarca n. .27,- .o
do anueal premeinteomt
m dead jA poderae exaumifiiax uma

Leilao


teape e
to menor
s que por
los iguacs
aio, qua-


De fazendas limpas
e avariadas
CONSTANDO
De madapoloes, roupafeita para home, seratu-
las, camisas, briA, casemiras, chap6oa paa ho-
morm, chap 6os de ol, atoalhados de aIgodo, bra-
mantes de linlho, pentes para tranoas e muitas ou-
tras fazendas.
Qovt ffiN 0 no lfrognd Qj
Soga-iNlra 29 di a tt6 go 104:
A's 11 horas
POR INTERVENlO DO AGE NTE
Alfredo Gu0imaraes
NO ARMAZEM DA RUA DO BOM
JESUS N. 45


Leilao


da Semana


gaxta-eir 29 la o cntIte
A's 11 heras
Carmo e Silva
Mobilias novas,!usadas, pianos, guarda-vestidos,
:guarda-louaa, ap.parador, commodas, mesas elasti-
cas, quadros, espelhos, apparelhos de louga, jarros,;
lanternas, candieh-ros, miudezas, ferragem, roupas'
feitas, phosphorus, joins novas e usadas, e outros.
muitos objectos qae se achamrn patentes e serao yen-
didos sermn reserva no preqo:
27 Travosm 4 Com Sarn t oit 2T

Agente Burlamaqui

Leilao
IlIlportante
Sabtbado 50 do Corrente
As I 1 horas em ponto
NO ARMAZEM A RUA DO IMPERA-
DORN. 22
De urn sobrado corn bast&ntes commodos para
grande .famdia. e de urna grande olaria coberta de
telhas corn todos os pcrtences, barro preto e de b.a
qualidaiie perteticente a propriedade, 2 f6rnos, 1
grande estribaria e mnais 1 arnazem, cm frente do
sobrado tern 63 casass que rendern annualmente
8400002, do solo quo paigam diversos rendeiros,
cujas casuas sao pertencentes aos mesmos rendei-]
SOS.
0 agerte acima, legalnente autorisado levarA a
leilaoja iuportainte propriedad e grande olaria.
esta de umrn rendimento fabuloso, e niaio dA venei-
mento as encommendas qne tern, por ser a unica
no lugar Floresta, run do Guadeluppe n. 28, estra-
da de S. Sebastiao em Oliada.
Os Srs. pretendentes desde jA poderao
entender-se corn o mesine agent, quo dar-
Ihes-ha a explicag"o necessaria.
Leilao


IM Uvo


d- Aina-eo s grnude easa on Saant Aa&a-*
ro, ruf I bc a, do Goes muito fi esea,
onm grade s9Ado, comn dous grandes qaintaa.
marados ie om boa lpenna d'al : a ttar na
rua da ImpetAitriz n. 32, eguando andar
Alurga'ee aacasa do pateo de $. Pedro, em
Olinda a.2 7oom agua e ga, qutmtal murado e
arhorisado 4e sapoteiras, siaterna, e commodos
para grande familiar : a tratar ao Camuho Novo
n. 128. mesa casa se dirA -qnen vende a
casa da-ria do Carmio n. 2, e una parte da casa
A rua da Imperatriz, lugar de eommercio, que estA
semprealugado.
I- 'Osetano Ciriaco ea Costa Moreira & C. mu-
daram o sen cetabelecimento de massames do ar-
mazem n. 13 do largo-4o Corpo S6ato, para o de
n. tda rua do Vigario.
Aluga-!.e os andares superiores do predion._
51,-sito A rua do Imperador : a tratar no paviinen-
o--trreo do predio n. 10, 'A praea do Commercio
S Precisa-se dvuina cosinheiTa : a tratar na|
rim da Imperatrizxn. 15, primeiro andar.
Precisa-se de um criado 'que seja menino,l
para casa de pocca familiar : a tratar na rua do,
^lmperador n. 44, -phaimacia. __
Francise-'Candeirj offeroce-se para keeCio-<
nar portuguez, francez e arithmetica em qualquep,
colleio e casasparticulares : quem quizer utili-
sar-se de seus serviqos p6de dirigir-se A rua-da
Cruz n. 42, quarto andar.
Precisa-se de criados, a rua da Imperatr'iz
n. 15.
Prcisa-se de um honmew de meia idade para
trabalhador do sitio : nesta typographia se dir.
quem precisa.
Aluga-se o segundo andar do sobrado sito
a rua do Corenel Suassuna n. 144, tern muitos
oomrmodos e i, fresco ; tambem se vende o mesmo
robrado : a toatar na rua Sete de Setembromnme.
cs 154
Preci&a-se de urn empregado para serviVo
b-raal : narua do Arag"io n.-37.
Aluga-se o predio da rua da Moeda n. 43,
constanio do armazem e born sotao ; have A run
do Amorin n. 37.
Aluga-se o primeiro e segundo andares do
n. 39 ; o prinmeiro do n. 37, e segundo do n. 31,
A run do linperador : a 4tratar coin Luiz de Mo-
raes Gomes Ferreira.
= Jo Largo do .Corpo-Santo n-. 1,
earn nrgeneia .preeima-te de amlbomn
offleial de harbeiro.
Pr baratlo prepo
veni Ie so o sabradinhilo n. 29 da run de S. Jose,
em born estado, readeult, 293 mensaes:: na xua
velha de Saida Ritt n. 40-


JostW Jiaquim da Costa ld1le
Anna Ferreira da Silva Leite, seas filhos, Joao
$oaquim da Costa Leite, mandam celebrar na igreja
de S. Francisco, em Olinda, no dia 29 do oorrente,
misses por alma de Jos6 Joarquim da Costa Laitc,
I anniversario de.sen passamnento; convidam aos
seus parents e amigospara assistirem as mesmas,
oonfessando-se desde jia gratos.


:VelU8. DcI4'be assiu i dope"4, -kt .a a48.
( MA!oaBSpsom -ahA6'i ..dee a& po *stiaspara ", que.
cifico e de eateds oc: s: a"di vtea ..
Este s; ,ipioa 'Sdosep oe :to dos sem pugn vawia por serewas vegeta
dadosameate es6eohidos6 eoa rnfefci',a 3u& 'qua i4d.Les-&perior, owpodo-sd
brsiLe1ra aoe, A Arabi&.
\*' Thaa-se d ^. smia -as ea l M$er e :eo 'n o cag de
mia usar-seo-i prliaC oi*c A y'M Qjatos0os y v0idrl 5
aqeiae C qAse 80lo pmouw.m % mais OTi*1nbeA DO eRA.
flCAEPOSITAO STEIMRIN


CASA IMPQTADORA


SOUZ A


FONSECA


BAHIA

raitol 1- G0mrci n.21-

PERNAMBUCO
EM imsco M. lsila & -, hl
arheo dioMUiR .1 5


aes quii-

pide-
E todo
_


& c.


PARA


,BI io R. Ia estdalG&, lna


RIO GRANDEE DO SUL

HalRIIoll & G.


E ias principaes drgamsi do munio civilisadG

Duzia 36$000


JOSE JOAQUIM DE OLIVEIRA CILTRA
Contra os falsificadorea destes preparados da celebre MOUSSENADE, serio
puniaos nos paizes aondc so recalisar, ja, pelo retrato que vaijuntod aos vidros & maaca
re~goitada pelo Tribunal do Comercio.
AVISO-Os doentes devem ter em vista, nito ser convenienteter rapida cura
de sus sofiriueatos, pois qe, conveneer-se-h o depois do use de 3 o0u 4 vidros, nunca
xcedendo o eiu prazoa do 5 on 6 uaezes pot inais rebeldes qu sejai os sqas males,
:isto ,4, no case da chronico.--


C;


Ch-AmA 4ftmtiotaos melloramento
ecoaomk e coimbustivel que tern intro
S- :er~i
IO" e mgtho0s Pereirinha,Arra Ora
provinia, e Boa Vista de Maranguape,
com o fo .do assentanento se prodii
por ecessario .para a moagem.
E 1moendas, rodas d'agua, vapores e
iachinsto: e ferragens preeisos para
uhos ten a venda grande sortimento <
ilior qualidade.
U4-"""-0 ne&
TRHos PARA.CAINXAS. Tern de system
tatil simples, sem os inconveiientes'
guns apresentam; corn carros proprios
motivas etc. a prepos razoaveis, podei


s parat
duzido
desta
aonde
Z ova-

todo o
enge-
da me-

ma por-
queI al-
S, loco-
ido fa-


zer contratopara o assentamento.
Nesta finudiio, a mais antiga desta pro-
vincia, vende-se a prazo, ou a dinheiro corn
descon* o.
f5u vDDIG A90DO 5B OWartAM A I


DE


RUA DO BPR MN oiWOAHi A
91EPO fITO RuJA 04"'! APOILL~ H o 5E2 02;
Os proprietarios deste bem conhecido es-
tabelecimento pelas suas relaotes directs
corn osmelhores febrican.es, e corn um dis-


trncto


engenheiro de


lnglaterra,


offerecem


F 0UN C. O"


GtERIL




















$ri. (65. '),. 4jW* *
w:On:vida aos possuidores A e
a* gumfo.miade do costume sew
" Acham-se A venda os seuais
hilhetes garautidos da 2.a parte
terias a beneficio da matriz de
(66.'), quo so extrahirA na soxta
-o corrente.


4,5000
2#000 r
Idade mialor de io" s
3#500
1,5750
M# 875 F
Manod Marins Fiusa. ;e


A A FElIZ
A9S 4:000000
BIL METE S GARIANTDOS%
Praea da Independen-
cia us. 37 e 39
0 abaixo assignado vendeu entro os sens
telizes bilhetes garantidos a sorte de 800,
em 2 meios ns. 3806, a de 100# em
1 inteiro ns. 3754, alim de outras sor-
tes de 32,5 16,' c 8B.
Convida os possuidores a virem receber
sern desconto algumn.
0 abaixo assignado term exposto A
veivlm os seus felizes bilhetes garantidos da
loteria 6G3- a bonefici:o,) da rmatriz de Qui-
papa, quo se extrahirA sexta-feira, 29 do
corrente.
Bilihete iLteiro 46000
Mcio 2,2000
Quarto 14000
Ern poB a 5oi!, $00 00 pars
ci ma
Bailhete in,iro 3.500
Meio 1;5750
Quarto ,875
Antonirdo A-a,,fsto dos &Santos Porto.




5as--ia Frin ;iea de Paeula Caval-
ceaite le t ga"brquerque
IIer7.i ila!,I F, Iii)(( t)o Cavalcante de Albuquer-
qlue coivida "os nus nigos c parents para ou-
vircn s miis c is fil rnaiu'a resar por alma de sua
cho;aada mulhicer L:ria rlaneisca do Paula Caval-
c.nte de Alb'wiqv:i-, n.) convnto de S Fran-
ciser') e m0iatriz ': s-' Af>-,-Preta e Palmares, As 8
h:rs da m1iihXu do dia 80 do ccrreute, 1 anni-
vcr,-ario do 0c C( H9s:micuto. Antecipadamente
.grad.e ais pe:?';; quae compareceriem aeste acto
dei eliiio e cn(T:1;de.





MatiV'aF. rnncas ds BePar'a Caval-
Joa iuli, Awi-;> c.r,:;'.; dl Affonso Fer-
reira i it: ;l i. l-! r' C:. v Acante, ccnvidamin
O -.s pnrc 11-t. a y a.:os do sai aminizades, para
aidIti.m a l: iis,.a que terA de ser celebrada
ji;i M triz de .';i '3, no dia 30 do corrente,
)i.,r alnia. dc u. ,:ir e horada mli, Marin Frau-
ci.'a di'ii a '1iv deante de AIbuquerque, 10
Oni\-ic-.aii ) f; 'H., %ssaniento. Des,? jAi agra
di'conm i. ( w: :-,i.:cizerea. o o1sequio do coim-
poacT-r a sto, .w r<'ieiio ; c cariidadc.


!


affsece do a;-*i$ '
Um-vidto % :; .:

S vinItho o M 1
as e 1actosde l ato s arg-a e quirt .i .
lascas de laranjas amargas e quina. '


conDra aa iolesti*s
Iuizia
Dusia


antimbleuorrhagica, -us etae-4On"
dias-sem p.rodiir estreitaml ato& 94 urea'
dias. 1 r uxw
tihrA :'. ;' l 't: .*; 1/ il


Urm viro
Dima


itra as
Tohse
-rsej


-PAPILLAUR
^uirn aIn Ia Ailiia a*mk
Affvalas pla kutadoBliviena3.a
(y.9w a41igir .obr. cad& Fmrad as saties dp
SL 3SBDZ 1 L U PAPILLAU
I. N;.MeUSNNEfs, ams BAgqFVra).
A'OirrOtt NAS '^"'AJiS4UaAoiAS.


51


PCARMACA LEVY
Antiga pharmnacia de P. Naurer
2 5 BJU lO BITOITOBRI
Elixir depurativo regenerador do


Protr do plob ,liaracefico
JOSE' FRANCISCO BETTENCOURT
CO]#
Salsa parrilha, velame, cainana e caroba
Os resultados admiraveis d'csse medicamiento- e a grande aceitagao que tern me-
reeido fazo-n-no recom-aendado para as mais ltoiesyphlitieas e impurez-s do sangne.


JOSEPH KRAUSE C.
Acalram de augnmenlar o seu ja bern conhecido


e eleetro.plale


NS


K-ANAIGACAO JAPAD
zuo
P? ... $- 8ga freme, 8 ?AIX

: ^fla~a dxtracte de !uzangnsf
SNovo e delicioso perfume paralengo, product da
preciosa flOr conhecida sob o nome de Pirus japonica.
0 w delicado aroma, de persistencia sem egual, refresca o ar que
_wrepira, espargindo ao mesmo tempo ao redor da pessoa qua usa,
wnvu g emanates que revelam, distincgae e eleganciL

OPP SSiO I I RAL i A
jaiAB iD C PFeos CIGRROS LSPIC
a iP"oraa-se a fumaca que penetra no peito acaima o symptoms r nervoso, facltas
a mlipecmcragaOe avonlsa as tunc(?es sos orgaOs es[!ir.$ori(?^ ^
VTonda e abeado em caa de J. EPIAC, 12z2, run St-LtAnrm, em Paria
.eh.ostars em wPeruamnbsee s z A Cw 3.. da SIL FA & C^ ____.

7I
x# s= 0 S LU| C 0 r A"*"
AO CHLORHYDRO-PHOSPHATO DE CAL
0 mais poteroso das reconstitaintcs adoptado por todos os Medicos da orpaa a
Frateza geral, Arnemia, Chlorosis, .isca, Cachexua, Escrofalas, Rachititsmo, Do6Xas
sdososssos, C'rescimento diffef. d e.'cridn as astio, Dypepsws..
Pubi, COIBR^-, .h, -2 9pesi rsa3navpaes /irmas .

ReaO llel par aoaS ene Cato t os a Pulemosu. s, |






m ptrato'orw, 'e reorhmendado pelas Notabildads medicas.e io o, unico efhm,.
S uniomedicamenro que m doesfatias o Peitomago, ftifoA, i ,onth eseit



oappeiiW vfudas gotas peals manli! e A ttrde bastam pars, trfumphap. dIs eaaa mala rcbele', g.
EI VE-OE XGT U0ALLO DE GARAN 'IA DO *O AM
,' TO ETT&PE.R 16, S-bt-Aj:d#WJA'.RI
\Cs CSSQSQ(TB ae FMA, 2AlCATalO &e NORUSQYA e BALStAMO 9e l01g0
Eate plIparao, iiifallivei para curar. radtewlmente todas as Molewtici dam 'Vla
:6pirtona, e reoommendado pelas Notabilidados medical como o unico efflcaz. .
o uahse msdieamenwo que ,.fsm de n~o fatigar o estomagoaf t'* titoa, twonstltlm 9 dofespt
,.( 6ppstit9 uas gottas pels manha. e & tftrde bastam para. ttiumphal', dos oasos mais reels ss.
*DEVE-E? EXI6IRt 0 8ELLO DEB GARANTIA DO WWESSS0 ]PmAROIBB
1 Deositu prnidpd" 1'ROUETTE-PERRET, 165, ru Saint-Antoiue, PARIS
e, s -ru,. .: .-,' '' da. SIe.'.Va & c", e ns princinse Pharmacies.


Clubeda Loura da
.. 'Escada-
A directorial deste Club resonlvme em
sesso de 16 de agoito oonvidar a todos os
ieua memtabros para, no dia 1 do setembro
dA corrente ano comparoerem inx cM-
do daEscada, As lOhhoras da manh, afim
de assistirem a uma sessalo funimebre em
homeuagem a memorial do sen fallecido
president, major Joo6. Manoel Pontual,
precedendo uma missa na matrix da mes-
ma cidade.
Francisco Dias de Arruda Falco.
2o -Sectario.


4Jo86 d-Jalva.t Ferrotwra e Sllva.
Antoniode Paiva Ferreira e sua familiar, e a
viuva DjJosephina Francisca Ferreira c Silva
(ausente, Antonio Casimiro de'Gouveia e sua
tamilia, 4dolpho Ferreira da Silva, tendon reee-
bido a infausta noticia do fellecimento de sen ea-
timado mano, esposo, cunhado e tio, resident em
Portugal, convido a todos os sens parents e
amigos, e umiges do finado, para assistirem as
mis-ia que pelo eterno repouso de sua alma man-
dam celebrar naigreja do convento de N. S. do
Carmo, no dia 28 do corrente, trigesimo dia do
seu fallecimento, pelas 6 horas da manh3 ; pelo
que desde jA so confessam etprnamente ratos.





Major Joao Manoel Pontual
A Camara Municipal da Escada manda cele-
brar algumnas inissas por alma de seu president,
major JoAo Manoel, no dia 10 de setembro, trige-
simo de seu infmausto passamento, na matriz, as
10 horas da manha ; e para assistirem a ease
acto, e.nvida a mesma Camara, os parents e
amigos do finado.
D. Candida Rosa de Barron
Pesioa
Fclinto do Rego Barros Pessoa e seus fills,
tendo de mandir celebrar misses por alma de sua
presada mulher e mai, no dia 28 do corrente, se-
timo de seu fallecimento,' pedein aos sens parents
e amigos p.ra assistirem a es-,e acto do aridade
e religiao, que terA lugar nas matrizes da Boa
Vista e S. Lourengo da-Matta. As 8 1/2 horas da
manha ; pelo que muito agradecidos fhcaralo do
mesmo, que reconhecidos, se confessam agora a
todus aquelles que se dignaram acompanhal-a So
cemiterio.
9


0


Inteiro
Meio
Quarto
Em quanti
Inteiro
Meio
Quartc


`- eposito... aM aciDa GIaleTno
Si RU A DO fl&RAO DA VICTORIA -


importance estabelecilnenlo a ma -o
de marfo n. 6 corn mais
urn salio no 1o andar luxuosmrente pepar-
rado e provide de urma exposi.


do de obras de prata do Porlo


dos mais afamados fabricantes do
muildo inteiro.
Conmida, pois, as Exmas. families, seus nunme-
rosos amigos e freguezes a visitarem
o sen estabelecimento, afim de


:77 -- -,: 77 77r-.....


"" '' r


410 1!





EK













































Pharmaceuticos honorarios de S. M.
EL-Rei de Portugal
'Estas pilulas, cuja formula nos foi colfiada pe-
lo distiuto clinic desta cidade o Ihm. Sr. Dr.Car-
neiro da Cunha, sao applicadas corn mo melhor exi-
to contra a fraqueza do estomago, prison de ven-
tre, &ngorgitamentos do figado e bayo, anemia,
tonteiras, hemorrhoidas, etc., etc. EHas neo cau-
sam s menor vexame ou dor ao estomago, produ-
zindo sua acqAo operative brands e suavemente.
NAo prostram as forces, nem abatem o espirito,
antes pelo contrario dao alento, desenvelvem o
appetite, dao maior vigor e restituem aos doen-
tes suas pritnitivas for~as, concorrendo assim pari
o complete restabelecimento da sauide.
MODO DE USAR-Uma aduastp)ilmlas pordia,
unma hera depois do jaitar, ou ao deitar- se.
Unleo deposit
34-4Rua Larga do Rosario--54I

Boa cosinheira
Preceta-se de urma eosinheira.-atnuito boa : na
rua do Riachuello n. 11, ou Corredor do Bispa
numero 2.

Luz brilanlhe sem umeo

Oleo aromatico
HYGIENICO E ECONOMIC

Para \marnas


ALM

Martins & Bastos
Pernambuco
Numero telephonic n 33

Duas amas
Precisa-se de uran ama que cosinhe per-
feitamente para casa de pequena familiar,
dormindo em casa, e ruma outra que en-
gomme bern: trata-se na rua Duque de
Cavias n 39
Um sitio para alugar
Aluga-se a casa sita no Caldeireiro, junto ao
sitio em que reside o Dr. Jose Bernardo Galvao
Alcoforado, tendo os seguintes commodos: 2
salas, 6 quartos, cosinha f6ra, quartos para cria
dos, quintal corn arvores fructiferas e jardim,
cacimba corn boa agua e muito perto do rio, para
o qual tern sahida : a tratar corn o Sr. Julio
Fuestemberg, a rua do Imperador n. 32, loja de
joias.
Cosinheira
Precisa-se de uma cosinheira : na rua da Au-
ora n. 165.
Primeiro andar


ARIIDA


LUSTOSA


&


C'


41-4na do BraIe. da Victeria-41
N'este acreditado estabelecimento se encontrara sempre um sorthneato .; re-
pleto de pannos finos, casemira de todas as cores, propriaspara costumes e calgascom-
cebemos directamente &o c^Aaa fazendas por todos os vapores da Europa. Brim
branco e de cores, e todas as fazendas tendentes A uma casa nesse genero de aegocio.
Aprompta-se costumes para nlute em 12 horas.
Dispoe de um pessoal habilitado e corn os melhores elmentou para ervir
a seus amigos, e a qualquer pesooa que quizer honrar sea esabdlecimento .8em sunas
encommendas.
41-Rua do Barao da Victoria-41


Vend#t-sw u itio, e un sobrado em bmn
estdo, sit aO Co slio, corn quartos e 83 iIt,
por 2:000 9 a tratar na traitesa das i irras
fiumero'8. .&

Maehiina al vapor
^.. i~liil~ e. .*,;
d e avsllos,j prisw piras-engenho, 4poia quexaeHa*
se provide de tQdos os re4ites e fraiasniesbs, *o-
dedeo ser adatad4 6. edia 'entq i qpaIquer
mooda. Ve t d Obnwa cdo, jr iter
tiatgo rnu sloe, o qu& ftias a giorna recofluteda-~
veIpor estarem proiv a uasns odndioes 'de
segurana e 'bom f-nociosmento.
' ealdeira, alm de powder forieeer vapor & uma
machine de maito maior forga, 6mun'da de urn
aquecedor d'agua, que oecasionas gtande Ieeono-
mis de combustivet.
As pessoas que pretenderem, podem examinal-a
na Capunga, L rui das Criculas n. 57.

Rise(d^s do lRio n


Superiores aegedes do Rio de Janeiro corn pe-
queno toque a 200 e'820 Ts. o eovado!! na rua
Duque de Casias n. 59.

Chambres
A'2W06, iAM e 4$WO
Na loja da rua da Imperatriz
T n. 411
Vende-se -ehambres d eo ta e cretones a 2500,
3000 e 4A000, para aeabar, isto A esquia dQ
beceo dos Ferreiroes.
MOBILIA,


Vende-se por medico .preo uma mobis de ja-
caranda, nova A Luiz XV ; assim como earres de
mao, de cieaupira, a O10AO : ver e tratar A rua
do Born Jess n. 10.

Vende-se
un cylindre americano.; no pateo do Tergoas.
40, padaria.
Attendo e
Carnet do .ertao superior, linguigas earrede
eamneiro secea, especial : vende-so na Bella Au-
rora, praya de Condo d'Eu an. 2.
Trastes
A' rua do Imperadov n. 16 compra-se, vende-ae
slugs-se a troes-se nov's e usados.

Bilhres
Vande-se ou aluga-se dous bilhares francezes
con today as s ums pertengas : a tratar na rua
Daque de Caxias n. 8.


Liquidabao

Para aeabar


e3X12
Vende-se na erMria a vapor, de Climaco da
Silva, caes 22 dq Novembro n 24.

i eIrAenv e ein to# gez
arps0A pyraniW~de
Recentemente ehgado de- Loqidres :vendem
enaeea Irmd~s &C.
Nova nwmihina de cos-

4na '"iera
Esta" eA A ua do MAO da ticteria
n.'80;,44 de Antonio Pedro deo Suza- Sores &
0., a nova aluc iza; cos co" dous carreteis de
linba, pedvdQdoce do 600 j|rdas vada 'um, e
forma os doiis',poapon os a o o se fosse doe anca-
Ueira, {*e ^aii*^Btswem. **'t~e~oi~e
'tetimento tarn lkstagetsnte o mun grande sorti
mntw daemelbrea machine% de .estura de todos
os principaesfahrioaptes, e veodem em porgao e a
retaho sempre p6rpreos mituto razoaveis ; na
rua do Bar&o da Viftoria n. 30.

Hcpuftiainzr eaQP bus [gvnQ fninli

Faendas brancas
Na oja, dos barateiros
da'R1a-Vista
40-Rua dalperatriz -40
VEm)lND-SE
Madapolao, peas de madapollo francez
enfestado corn 12 jardas a 3;00)
Dito muito largo corn 20 varas a 4 4000 e 5100C
Dito, fazenda muito encorpada quo pa-
rece eretone, corn 20 varas a 5 500,
6000 e 61500
Dito francez, americano, fazenda muito
final e encorpada de 7S at6 12%000
AlgodAo enfestado eomn 9 palmos de lar-
gura para fazeroleng6es de un s6 pan-
no, metro a C
Dito trancado corn a mesa largara,
proprio para leng6es e toalhas de
mesa, metro a 1120C'
Bramante de algodio corn 10 palhos de
largura, proprio para fazer leng6es de
um s6 panno, netro 128.
Dito francez, send de linho, metro a
'198w0e 2100f,
Dito ingles de quatro larguras, seudo
de linho, metro a 2500.e 21800
ureguellas prgprias para lenc6es, toa-
lhas, eeroulas, sondo fazenda muito
encorpada cada pega corn 20 varas
por 10AiW0 e em vara a 50(
Ditas corn a mesa media a 800 rs., ou
vara a 40(..
Atoalhado adamaseado para toalhas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-
tro a IM(
Assim com. um complete sortimento de
pegas de algedaozinho americano e
inglez, quoe se vende por peoa de 3$ ate 6400
Isto ua loja da esquina do becco dos Ferreiros
Casenmiras de cores
Ie *E:000Wa-6:60.00 rs,

Alheiro & 8iva Amrua da Imperatriz n. 40, tern
um imnmenso sertimento do casemira de cores,
tauto claras como esouras, que vendemin a 2)00,
2%500, ate 65 o covado, e das mesmas mandam
-fazer qualqurr peoad'obra ou costumes, per pro-
goo muito ra oaveim, assimn como ternm tambem um
explendido sortiwent4 de casemiras epannos pro-
to; att ao mnis fine sedan que vein ao mercado, e
dos mesmos tambom so encarregam de mandnr
fazer qualquer peca de roupa a vontaie do fre-
guez e e orm today a peioieao e presteza : istc na
loja dos barateiro a da .Bo-Vista, na esquina di
beoce do. Feoreiros.
"tlQ lrtis
Os Barateiroa da B~a-Vista vendern muito bo-
nitos lIhos de nia s6 cor e de listrinlas para
vestido, send. a 160 reis o eovado e de e ares6ias,
isto rua da lmperatris n. 40, equima do beow
doe Ferreira..


Nos primeiros mezes a alimentatloafisai
natural e apropriada para alinrentar a Crian-
9a de peito 6 o proprio lite materno o 0qaV
em baso de necessidade dove ser Sibstitui-
do pela
FARIXHALACTEA DO DR.
FRERICHS !
A seiencia e a pratica adoptaram a fari-
nha Lactea come poderoso element nu-
trictivo para a infancia e distinctos medi-
cos do Brasil e da Europa reionheeiiram
ser A do Dr. FRERICHS a melhor &iste
genero.
Deve-ae pois evritar confiar o-filhirho
uma pessoa estranha o de comportamdnto
nao conihecido muitas vezes o germen
rtnumerosa molestias.
Vende-se a Verdadeira farinha Lactea
do Dr. Frerichs:
55 RUADO IMPERADOR 55
Estabelecimento de musicas e piano de Vic-
tor Proall e

Cambraias transpa:ren-
tes a 34
E' pechineha
Na loja da rua da Imperatriz n. 40, A esquina.
do becco dos Ferrciros. yende-se pcqas de cam-
braia branca transparente, send azuladiUnha,
para vestidos a 3A a pesa ; sao muito baratas.

Carneiro daCunha & C.
Liquidam os seguintes artigos e outras
mnuitas fazendas de seu grande deposit,
como sejam :
Cretones claros e escuros, corn pequeno defeitt
a 240 rs. o covado!
Oxfords lisos para vestidos a 120 rs. o covado !
Lis de cores, bonitos padrSes, a 200 rs. o dito !
Alpacas de quadrinhos, novidade, a 400 e 500
rs. o dito !
Merin6 preto de duas larguras a 1000 o dito !
Idem de cores a 1A900, 6 barato !
Casemiras de cores a 152 0 e 1U500 o dito, duas
larguras !
Idem diagonal, fina, a 21400 o dito !
Brins para r J3ramante tranyado para lencoes a 500 rs. o
metro!
Fust5es em cortes para college a 2,500 cada
um !
Lengos de linho em caixinhas a 34 a duzia!
Meias inglezas para home a 3S500 e 5A500 a
dita!
Seroulas bordadas de bramante a 166 a dita!
Camisas brancas e de cores, francezas, a 30A000
a dita!
Cobertas de gang forradas a 2A500 urma !
Cobertores de l1, grandes, a 2!,'colchas finas a
3s000.
Saias bordadas superiores a 3%, 4A e 5A.
Espartilhos de couraca a 4A5u0 cada um !
Leques modernos a 4i, e barato !
Madapoldes, boa-vista verdadeiro, a 6j a peca
de 24 jardas I
Algod5es largos a 326i0 e 3A500 a dita!
Toalbas riquissimas de labyrintho pars presen-
tes e baptisados, a pregos resumidos.
Cortinados bordados a 7A o par, proprios para
cama e janellas.
Redes de cores, superiores, a 5 !
Fichus, chales, crochets, sortimeuto complete de
roupas de todas as qualidades.
As vendas em grosso dames descontos
59-Rua Duque de Caxias 59
Carneiro da Conla da C.

CRAVOS E FLORES

Narna da UJnio n.


GRANDE OFFICINA DE ALFAIATE




























a luz; nunca 6 complctameate oxidado.
N1 Ura por9lo consideravel, especialmente
S das velas do qualidade inferior 6 eopelli-
do na f6rma de fumo, oul fligem, sujaudo
oar e os moveis sobr que se'deposita.
Verifica-se experimentolmente que um
bico de gaz ordinario s6 produz urnm ter90
da luz que o mesmo gaz poderia produ-
zir, se fosse queimado em urn born appa-
relho.
l D'onde se conhece que a combustAo ra-
| ras vezes e complete nos candeeiros or-
*. dinarios e que o proprio gaz se revolve
S corn mais, ou menos alteraclo, conjuncta-
mente corn o acido carbonico quo temos
considerado. Tambem so produz vapor
S de agua em grande quantidade, e que apo-
zar de inoffensivo para a respirag-o nao
contribute para o conforto e limpeza do
S quarto. Qualquer pessoa, diz o Dr. F.
W. Griffin de Bristol, que nunca tenha
: feito a experiencia, so admirarA de subir
ll alguns degrAos e observer o~que 6 o ar
proximo do tecto de uina casa do reuniao
onde tenha estado gaz access por algum
S tempo. Este s6 por si destru;rA os papeis
S das paredes, assim como as fazendhs nas
S ultimas prateleiras das lojas; mas a gran-
de quantidade de agua gerada pela cha-
ma do gaz augmenta o prejuizo. 60 bicos
de gaz produzirao, contando polo baixo
272 litros de agua por hora, por isso em
uma noite de novembro qualquer loja
cheia de fazendas delicadas tera urn bar-
ril de 25 litros de agua despejado na res-
Spectiva atmosphere, sob a f6rma do vapor,
o qual seo condensara em todas as super-
Sficies frias como o vemos gotejando ao ion
go das vidragas no inverno.
... Mas o peior ainda estA para vir. 0
enxofre, sempre present no gaz, em pro-
Spor9io maior ou menor, segundo a espe-
.cie de carvao empregado, transforma-se
em vapor sulphureo, que passa para o ar
no estado de oleo de vitriolo. 0 emi-
( -nente chimico, Dr. Crout, expoz agua em
uma sala, onde ardia gaz, o verificou que
absorvia o bastante d'esso oleo de vitriolo
para averminelhar o litmo azul e mostrar a
presenga do acido sulphurico. Os fumos
do gaz descoram, 6 verdade, corn a demo-
ra do tempo, toda a species da fazenda,
oxidam os met es ; amolecem a borracha
e reduzem o ccaro, como nas encaderna-
5es dos livros, a umrn p6 serm coheslo e
fortomente acido. 0 fallecido dr. Lathepy,
em umn bern elaborado relatorio sobre o gaz
de hulha, fornecido A cidade de Londres,
refere numerosos casos dos effeitos destrui-
- dores dos products da illuminagao a gaz.
Enormes prejuizos foram causados As enca-
Sdernaqes dos livros das bibliothecas do
|| Athencetit Club, da London Institution e
S do Royal College of Surgeous.
No primciro designado, os Iivros quo
estiveramrn expostos A atmosphere, conten-
do vapors de gaz queimado, estavam po-
dres como isca; acontedcia muitas ve-
zes as capas desmancharem-se quando
1 so iam tirar do seu lugar nas prateleiras...
0 bibliothecario da Newcastle Literary
and Philosophical Society escreveu queo umrn
: livro perdido por trinta e seis annos esta-
: va sao e cm born estado quando o acha-
ram, ao pass que os livros que tinhain
permanecido na bibliotheca e tinham a
Srmesma oncadernaca9o, tinham sido profun-
damente destruidos.


bas quentes s ao .s ppay. he8i S
pars o aquwi:- RnU^oa
que pe-teofmdf~if-
nar. E' pr eisn -, r 1
ntica nos d6, sj tx tto
tamente recommenida.el. -
0 professor- Pickenin da Var4Uri-
versity, investigando ha pouc a cusa da
fraqueza de vista dosl alurnos 'attribuiu-a
ao calor das luzmes:a que liam,que secca
vaMi os humoras dos olhos. Por essames-
ma razlo, pois, que a lampada deoinean-
descencia d A uma luz mais fria, 4 essa
lampada preferivel A lz do gaz, do azeite,
ou das velas.
Produzida por uma corenutle do elootri-
cidade em um filamento de carvio dentro
de um globo de vidro va.io, e hermetica-
mente fechado ao ar athmospherico, 6 ab-
solutamente hygienico. Emitte uma luz
pura o quasi ideal, isto 6, unma luz o mais
nada. N'isto so assemelha 4 luz solar,
que nem consome nem vicia o f. E',
al6m disso, quasi tGo formosa ccho esta
o que 6 um meorocimento em rblaggo a sau-
do; sobretudo presta-se a um tratamento
artistic do modo rmais admiravel.-
Em fim, polo progress da sciencia oh-
tivemos urma luz artificial quasi come se-
ria para desejar. .0 brandilo primitive e
a vela, em quo sa quoimava uma subs-
tancia solid; o candeeiro do azeite, onde
ardia um liquid; o jacto flamejante do
gaz, cederam o lugar A origem mais ethe-
rea, quo ministry a electricidade e cada
pass, come se v0 na tabella do Dr. Tidy,
foi na direeglo de urma nmaior puroza corn
o meio mais perfeito que se empregou. 0
ultimo passe attinge a propria puroza e 6
inquestionavelmente a luz do future, sengo
por outra, ao menos por esta razao. Debai-
xo do ponto de vista hygienico, como temos
procurado demonstrar. deve-se acelerar a
sua introducgao o mais que for possivel;
quo nio seja uma manifestaglo de luxo s6
para o rico, come ha pouco tempo disse
um phisico famose, j.A fallecido, mas unia
necessidado para o polre. Onde for mais
necessaria pureza e brilho, seja bemvinda
pureza o brilho em primeiro lugar.


LITTEIATDIRA

viDoCo

UM EPISODIO DA SUA. VIDA
POR
PAULO AXAIALIN


Primeira parte
0 ASSASINATO DA RUA DOS MACONS
(Continuao)
VII
0 QUARTO ENSANGUENTADO
Corn 03 diabos! murmurou o filho
mais velho da defunta, eis ahi umn auxiliar
cujo nome cu estimaria saber.
Capitao Mazerolles, replicou grave-
mente o chefe da brigada do seguraana, o
se~nhor talvez o charnasse: o Acaso. Eu o
ehamo : a Providencia.
O Sr. me conhece? exclamou o offi-
cial espantado.


rni ,..
0 procurador do rei e o j' pai aor
trocaram urn oaha r de appro.aeioeMIquan-
to o official d1 paz aresttBungav
-Oh! Come 6atiladouI ,:A itria
do Ovo, quo -se procurava eqrilibrar em
cima da mesa! t :
--Exactameute, tornou Vidocq corn pa-
ma; mas 'ainda assim ifoi rciso saber
quebrar-lhoe a casca! "
DepoDiS,.volftado-s'e par os ma Ira-
Meus senhores acertscentoa OR Oha
em tudo isto umaparticularidade esltranha,
para a qual terei a hoara dechamar a sua
attenqlo, a seu tempo... Por agora, per-
gunto quaal foio primeiro agent d4 autori-
dade que poz o p6 nested quarto ?
Fui eu, rospoudeu, adiantando-so o
commissario do district.
Creio que o senhor teve o cMdado
de ver que nada so modificasse na desor-
dem quoe-havia.
-- NAo ha duvida. Tado ficonu no status
quo. S6 so levantou: o corpo do ohio para
deital-o fino canap. 6
Muito bern. Eis uma cousa de impor-
tancia capital. Muitas vezes. basta urn mo-
vel cahido, que sepoe no lugar, madhinal-
monte e semr so saber, para destruir urn
system todo laboriosamente construido e
derrotar as investigagOes mais eIcrupulosas
e mas habeis. 0 object 6 urma testemu-
nha preciosa. Comquanto mudo, 6 mais
eloquent do quo um advogado. Nao tern
interesse em mentir, nio tern falta de me-
moria, nem sympathia por este, nein pre-
venglo contra aquelle. VA ao fundo dos ne-
gocios mais obscures, mais mysteriosos e
mais cormplicados; ahi ha do eneontrar o
object, o objecto ineonsciente o inexoravel,
quo proclama a verdade sem o querer e
sem ser a isso obrigado pela. moral ou polo
juramento. Um boto de casaca, uma tira
de panno, umra madoixa de cabellos dei-
xado centre os dodos feehados, tern feito ca-
hir mais cabegas do que os inqueritos mais
celebres e as declaragces de cincoenta
pessoas dignas do fA. Mas voltemos ao no6o
inquerito...
Assim dizendo, o policial dinigio-#e para
o leito da fallecida .e ex*aiom
mente. Depois, foi a cada uema das porti
do aposento e fez mover as fechadurqa,
estudando-lhes o jogo. Depois, dobru 4
se sobre cada uma das manchas do san-
gue, uobre' ada movel cahido, sobro cada
vestigio da luta e pareceu entregar-se a
um calculo mental de posi*os e de distan-
cias.Dapois ainda, dirigio-se ao canap6 em
que a ex-lirnonadeira dormia o somno eternao.
Patrao, 6 precise levantar a coberta?
perguntou Coco Lacour, quo fez menqlo
do afastar Jacques Lebrun e de tirar0 o
Icneol que cobria o cadaver.:
Ao gesto do agent suibalterno, o infen'
dented, sem sahir da sua immobilidade de
pedra, deixou escapar um som surdo.
0 chefe da brigada parou bruscamente e
corn udmn gesto reprimio a tentativa do sei
tenente.
Bornm! born! imurmurou elil. Nao in-
commodemnos a esse velho. Veremoa depois.-
Voltou ent-o para os magistrados, quoa
o tiuham seguido corn olhares ouriosos nas
suas investigaoes.
Meus senhores, disse elle, o meu ji-
zo estA formado.
Estamos ouvindo, disso o procurador


cia qua, a pouco e poucy rmetamorpftoz=a-
va-8q er collar. Tor'ou-se logo'- asaga-
dor. BAhindo' diua 'p"osiqlo- dem aiganus
pasi Parrafi lite. 0gabinete do ,aofre
era sem duvidao se i objective. Para ye-
dar-iha o a ccsoa leida sabhio da carna.
Era- ixuu nllh aavale^nte e robasta. A
juigar pelas propA Is- do .caLvr, qu~o
desenha-se emrImhii-dums phr-baixa desse
lengol, i ell& tihlhs.Os,0 usculo| os n-0er-1
vos'de- urn hoemr... Apassagpn estava
impedidta. Ella parecia resulvida a resister.
0 oscodiuhecido -decidio-se subitamente, a
ata'ar. Deu Um salto. A armna,que occul-
tav;a brilhun-Ihae na mro. Essai o levan-
tou-so e doscei teom Aimaa rapidez fulminai -
to... Posse affirrar-lhes queo. elle era um
recruta no regiiento dos assassinos. 0, ve-
teranoes do assassinate procuram, logo no
primeiro goipe, o corage, ao peito.. .. 0
noaso. bandido novi9os apontou para a a&-
bega... Sire, mas quando ella levantoun a
mao, ella ergueun o brao. Gesto involunta,
rio, parade machinal, o instinato da con-
servao! ... A laromina entrou na caree,
Oorreu o sangue. A vertigenm vermteha s-U
bio ao cerebro do miseravel! ;.
SEstio dea-soe urma persegaiuo fariosa,
desordenada, medonha... Ora, notem isto,
meus senhores, eu digo prseguig&o e nle
4ta. At6 agora estavamos enganados a
esse respeito... A luta im plica a defesa,
tanto como o ataque... E a infeliz creature
nio se defendeu... Ella procurou fugir ao
adversario que a perseguia: ella procurou
escapar do ferro inexoravel: emfim, elua
queria viver!... Maela ,iao gritoa kEla
nia chamou I Ella 4ta quiz ser soccor-
rid'A
Ehtio vendor ascena, a1r 6 assim ? A
muller attonita, deagrenliada, moeio nua,
ensanuntada, corre em redor dest quar-
to, muda. Ella abriga-ie aqui, entriucheira-
so sill. As sas forgas, anugientadas pelo
desespero, habilitam-a a mover moveis mas-
ios e pesadus, como Fe fossem penna,
Pwa corn elles escadar-se. 0 assassino a
p egaepor tods a a prte.! o.0sange qun-
tO, que sahe a. heroo5esdeeAfo Aimien-
osaoebria,, e _eloqueeeo
There erne coescienoia, fere sea "essar,
fere sem piedade... Afinal, a deagra9ada
cahe, aqui, oxde estA esta. poca do sagnge.
Esta conchida a obradarmatatqa ... P6de
comegar a obra da pilhagem... Oh mas
astos o nosso home quer estwrcerto de
nquo a sua victim 'nio o ha depewturbar.
Abaixa-se, encarniga-se sobre essa massa
inerte...
*Fere ainda.. Fore semtpre. EHa, infeliz-
monte, nos fastos do crime mais Ide umrn
exoretplo dosse caso de delirium furews. E
no seria a primeira vez que uora insmensa-
to :feroz tivease martyrisado, mutilado am
cadaver pars saber ae acertava corn a f-ca
sempre no inesmo lugar.L
Quantoa mulher, ellaniosente mais nada.
No soffre maiea. k tA moria.

VIII

A BEVELA9XO DO COFREZIXHO

Vidocq calou-so.
N; o a o ner jiz
proparador poenson un instante em inter-
aor~szpor a sus utarrK^o.
O narradorsmu-so., fallno. 0.sen
texi rospiuvs ta l icni o ^tel'convic-,


Vem! a noite sombria so approxima,
Desce a lua saadosa o cortinado,
Slo horas de scismar !
Os passarinhos trinam na campina,
Eumn socego immense a terra cobre,
Voemos para o mar!

Slo horas de scismar I ahl vem correndo,
Quo a flor jA s incline ao desalento,
Apaga-se o ,luar.
Meun pensamento 6 livre e sobranceiro,
Eu tenho u mundo inteiro de sonhares;
Veto, podemos amar!

Slo. horas de scismar que odia morro,
E a noito vem saudosa os vales, tudo,
Cobrincdode lear;
Ao long geme o mocho solitario,
Vera ouvir bo regato murmurando..
Slo hora4 de scismar

Quern ha que nesta ora nalo se incline
Arrastado ao devaneiek ,domnado
Do umn pifdo sonhar?
Dobra o sino, plangente Ave Maria,
L a* saudosa a lyrs neste minstante...
S&o horas de eismar!

Vem I s quoro yevoar feliz comtigo,
Passar ak-m do mundo, atim de tudo
E peorder-me no mar 1
Que sonbos... que irmagens... que-lembraa-

J| pesinto gozar nm'ontra vida
S Nas horas de sciumar !

Sttm! veio ver a neblina doodejando
FPgirp'ra traz das serras come unam bancldo
De garVAs a voart
N oetards, trovador, vem poossuroso,
Aqpi sea throno assume a natureza
Nas horas de scismrar !

Etaha Infaw-la

Mas quo fatal encante
Me leva agora As-scenas do passado?'
Lamartine.


e
Quoe seria de mirm, sol do ininh'alma,
Quo soeria de mirm-sem ti ao lade,
-Sem ti que 6s minha vida e men amor
Qual naufrago quo exausto de lutar
Co'osvagalhoes do ocean encapellado
Sem bussola suceumbe .a estrebuxar,
Assim en, inexperto viajor, J
Por esse arido mundo serme deono
Iria peregrine
Morrer flor no embrbiio morrer de dor,
Come notas so ar morror de unm hymno!...

0 que so diz de ti, diz-se dos anjos,
Da Virgem Mai de Deus insonto e puras
De tudo que 6fbondade, amor, develloe
Poi tu-fonte perenne de dogurny
Tu Is, oh mai, das mlis que saber sl-o,.

Ha estrellas, eu sei, no aereo mund,
Ha tauntas quo nemr sei ..
Mas urma dellas s6 jAmais verei
Que aeja tanto ou muais brilhante e be&
Quo tu aqui, eatreolla.

Andalaza do c6o, que o c6o retrata
Na matutina aurora,
Si pudesses saber, bucres de prata,
Si pudesses saber come se adora
A donzella pudica7 a luz da vida,
Do dia o sol, o Deus da creagio,
Sabenias si to amo eskemecida,
Si & ten meu eC"2a1o,

Olha esse lirio a trescalar perfumes;
Nlo achas o lindo ser ?
Pois V6 tu, lirio meuy seo confrontasses
Esta corn a viva for quo tens nas faces,
Vol-a-kias morrer.

Quando -As vezes sorris, arjo celeste,


Quo


Quando As vezes sorris,
A mente s6 me diz
p'ra terra de luz encher vieste.


Ati, alento de minh'alma santo,
Ati quo tanta do mim tens curado,
Ati. que vives piara me dares vida,
SAti na lida de mim sempre ao lado




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPL6XY6DO_3PA0IC INGEST_TIME 2014-05-03T01:01:45Z PACKAGE AA00011611_14329
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES