Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14303


This item is only available as the following downloads:


Full Text













5rr)-.4


,' ;r '-" -,'. -


~.gj ~ *. .
~tt..


'7~ -

;~ P414

P"
if-I A


it r~
'
I

I .


: "- "..' T*


*t4. 1


VTA, L & i.zO.S


T E$I]RKMMAS

AViXWA IA.BVA.S
POLITICOS
PARIS, 6 de setembro.


As exequias do Sr. Thiers, antigo
ppresldenate da Republiea Franceza, te-
i la gar no sabbado 6 do corrente.
6 eonselho -de mift votoa que
as i despezas oam o -0 n daqueole
eminente eldadto corrdssem por con-
ta .4P Estado; mas a Bra. Thiers re-
cusop a proposta que nesse sentido
Ihe iolfItl&.
LONDRES, 6 de setembro.
Neste moment esta travada uma
Important aeglo entire russos e tur-
4 cos, perto da cidade de Plewna. As
ultimas. noticlas- dizem que por em-
quanto as vantagens de um e de outro
lado se contrabalangam.
PARIS, 8 de setembro.
Teve lugar hoje o funeral e enterro
do Sr. Thlers, eorrendo tudo na mais
perfelta calma.
COMMERCIAES
LONDRES, 6 de setembro.


Fundos brasileiros de 5 o/e., empres-
timo de 1875, a 92,1/2.
Mercado de assucar regular, e os
preeos bemrn sustentados; o de Per-
nambuco GOOD BROWN a 24 schs. por
quintal.
LONDRES, 7 de setembro.


Fundos brasileiros de 5 o/, empres-
timo de 1875, a 921/2.
Mercado de assuiar regular, e os
S pregos bern sustentadbs.
Existemin aqui, Liverpool, Bristol e
Clyde 178,000. toneladas. Venderam-
se no mez 73,000 toneladas.
LIVERPOOL, 6 de setembro.
Venderam-se hoje eerea de 10,000
balas corn algodao de diversas proce-'
dencias; sendo o de Peraambuco a
61/8 d. por libra.
LIVERPOOL, 7 de setembro.
Mercado de algodio. regular, e os
precos bern sustento .s venderam-
se hole cerca de 10,000 balas de di-
versas procedeneias; sendo o de Per-
nambuco a 6 1/8 d. por libra.
Existem aqui 806,000 balas de di-
versas procedencias, sendo do Brasil
137,000 balas. Venderam-se no mez
1.871,000 balas de diversas proceden-
clas.
Mereado do easi active, e os pre-
gos finmes.
SHAVRE, 7 de setembro.
Algodao.ordinario de Sorocaba a 70
francos pelos 50 kllogrs.
Deposito de todas as prqcedencias
221,000 balas, sendo do Brasil 3,000.
As vendas no mez foram de 20 at
25,000 balas.
Couros seccos salgados de Pernam-
buco, de 81 a 83 francos pelos 50 Idr
logrs..
MARSELHA, 7 de setembro.
Assucar de Persambuco a26 Iran-
cos pelos 50 kilogrs.
NOVA YORK, 6 de setembro.
Camblio sobre Londres 4-83.
Prego do ouro 1031/2.
NOVA YORK, 7 de setembro.
Farinha de trigo EXTRA STATE SHIP-
PING BRANDO de S6-15 a $6-35 CENTS por
- barrica.
LISBOA, 6 de setembro.
Camblo sobre Londres, prazo de 90
dias de vista (DrNHEIRO) a 527..8 pences
por 16000, moeda forte.
LISBOA, 7 de setembro.


Chegou hoje (los portos do Brasil,
o paquete inglez BRITANNIA, da com-
panhia PACIFIC STEAM NAVIGATION.
LISBOA, 8 de setembro.
Segue hoje para o Rio da Prata corn
escalas por Pernambuco e Bahia o pa-
quote fraucez ORENOQUE, da compa-
nhia MESSA.GERIES MARITIMES.
Agencia de Pernambuco, 9 de se-
tembro de 1877.
PELO DIRECTOR, J. BROCHIER.


INSTRUCCAO POPULAR

Elementos de Chimica
NOTAQAO CHIMICA
Foi ainda Lavoisier quem teve aid6a de urma
escripta symbolic, destinada a indicar os
factos chimicos; mas a Berz61ius se deve a
realisavao dessa idea, de urma maneira que
nada deixa a desejar.
Quando demos a lista dos corpos simple,
juntamos ao nome de cada urn o signal repre-
sebtativo desse corpo, assim como o alganris-
mo de seu equivalent. Na escripta ou nota-
clo chimica as combinagbes dresses corpos
entire si se representam essencialmente pela
reunilo de seus symbols. :Suas proporgOes
rnspecivas sbo indicadas por' urn algaristnc
oollocado A direita do symbol, A maneira de
um expoente algebrico sem ter, eutretanto, a
snma sigaificacgo, visto quo elle no faz mail
.do que multiplicar o ditb symbol.
iAssim, as duas lettras HO teem aqui umi
agm eagbo que agora facitmhnente comprehend
*.drms ; copsultando a list acima veremo!
*4 ,ftla formula represent urama- combinagl
amwta de 12,50 parties de hydrogeneo e di
"ale do oxygeneo; ee .mA%0 termos
441 01814iSido cadasuiW!,AOSSS *fl^ ignsm' *gpfflJ5%t
~~sum"
-lo..


relatives A noagio dos eie. .Afti A.
representer os delmentos qve6 eBokfeiac m
psra a constiluligi dsesa compostos, toinK-
se o -habito deo conservar na formula dos s.es
a representaglo do cada um n dos corpos bina-
rios, que os constituem, separlando-os por uwma
virgula. Assim, em lugar de reuAir so..6
mesmo symbol, mesmo ajuntando am aex-
poente, o oxygeiso da bass e o do acIdoQe.
formular a constituiclo do sa .I.com tires lottirp
somente, preferesse revr@ a mesma letter e
escrever ssim--KO,SO'a formula de sulfato
de potassa, e nao assim--KOS.
A virgula 6 algwmas vmes obstitltuida pelo
signal .-1-; .o quo sticcede principalmento Wos
ca.s em qte o acido ou a bad entra n s cor"
biago com wais de um eqialote. 6nt0Io,
o algsmo d .sesa coUocado
amnteabtmata. .rfam: suaAutrn.if IIaL~ok


Yf-KIBIUS,.rgtiw I a Iormula
do bisulfaLo de potassa, mais frequentemente
representado assim-KO,2S03.
Nao 6, pois, necessario mais do quo gravbr
na memorial os signals representatives dos
corpos para poder reconhecer immediatamente
o sentido de urma notaglo chirpica qualquer.
Podemos, conseguintemente, encetar o estudo
particular dos corpos nlo decompostos, e de
suas combinagces, corn a esperanga de nao
empregar nem rtna expressao technical, quo
nao tenha recebido, nas consideraQes que
preoedem, urma explicaglo sufficient pars ser
de todos compreheadida.
Depois de ter examinado as principals pro-
prieda s de cada urn desses corpos, passa
remos em revista as combinagoes interessan-
tes que elle pode former corn aquelles cujo
estudo jA tiver sido feito.
( Cotinuia).


PARTE OFFICIAL
Ministerio do imperio
Foram nomeados: BarAo de S. Carlos, Car-
los Pereira Nunes ; Baro de Entre-Rios, An-
tonio Barroso Pereira.
Foram nomeados commendadores da or-
dem de Christo, Joaquim Antonio Fernarides
Pinheiro, president da junta commercial, e o
Visconde de S. Salvador de Mattozinhos ; ca-
valleiros, o 2.0 official da secretaria da guerra,
Jose Alves Visconti Coaracy e Joaquim da Cos-
ta Ramalho OrLigao ; -commendadores da or-
demrn da Rosa o conselheiro Adoipho Manoel
Victorio da Costa e o Barao de Wildick, con-
sul de Portugal nesta torte ; officials, o Dr.
Francisco de Assis Vieira Bueno e Jos6 Fer-
reira Leal, membros da referida junta, e o Dr.
Segisrmundo Esperidifo de Almeida Beltrato ; e
cavalheiros, Henrique Germack Possolo.e JoA-
quirn da Silva LeitAo.


Ministerio da justiga
Por decreto de 28 de dgosto teve as honras
de desembargador o juiz de direito Jeronymo
JosA de Campos Curado Fleury.
Por decrelo de 21 de agosto foram remo-
vidos : *-
0 juiz de direito Clau'diano Bezerra Caval-
canti, da comarca do Pilar, de 1." entrancia,
para a de Ara.s, de 2.* amlias na Parkhyba.
0 Jwz do dMl9Wih Moreira.Lhmacs
pedido, da comarca de Bananeiras para i do
Pilar, ambas de 1.' entrancia, na Parahyba..
Foi reconduzido o bacharel. Miguel Peixoto
de Vasconcellos, no lugar de juiz municipal e
do orphbos do termo de Mamanguspe, na Pa-
rahyba.
Foram concedidas as exonerag6es qua pe-
diram :
0 bacharel Olympic Pinheiro de Lemos, do
lugar de juiz municipal e de orphos do termo
de Belem do Qescalvado, em S. Paulo.
Foi designado o .o batalhao de infantaria
da guard national da corte; par a aelle pser
aggregado o tneente do .o batalhbo de infan-
taria do Amazonas, Melchior- Baptista Franco.
Fez-se merc6 da serventia vitalicia :
A Jobo Viriato da Cunha e Mello, do officio
de tabellibo do public, judicial e notas do ter-
mo de Cachoeira, no Par.
A Marcelino Antonio Pereira Feio,sdo'dees-
crivAo do crime, civel e oommercie di moesmo
te rm o "
Foi commutada em galst-Perpndtds a pena
de more imposta ao r6e ascravdFelix, polo
jury de Porto-Galvo, nas Alag6as.
;-i.Por decretos de 28 :
lbram concedidas as exoneragoes que pedi-
ram do lugar de juiz municipal e de orphaos :
O bacharel Andr6 Martins de Andrade, do
termo do Turvo, em Minas-Geraes.
O bacharel Arsenic Simes Cuim AttuA, do
termo de Capim Gros.o, na Bahia.
Foram nomeados :
0 bacharel Jose Dantas da Silveira, juiz mu-
nicipal e de o.rphbos do termo de Araxs, em
Minas-Geraes.
0 capitAo Manoel Scares de Albuqwuo e
Junior, para exercer o officio d e 1. tabeBlio
do public judicial e notas, e escrivao do civel,
crime e provedoria de capellas e residues do
termo de Santa Luzia do.Norte, nas Alagfas,
durante a vida do serventuario vitalioio Jose
Chrysostomo de Oliveira Costa, ao qual deverd
pagar a terga part dos rendimentos, segundo
a lotag&o.
Luiz Cavalcante de Albuquerque Souza Fi-
Iho, para exercer os officios de tabellibo de
notas a escrivio do civel o crime do termo. de
Goyanna, em Pernambuco, durante a vida do
serventuario vitaliclo Joaquim de Mattos 1-
cantilado Rochedo, ao qual devero pagar a ter-
a parte dos rendimentos, segundo a lotacao.
Fez-se mercer a Francisco Accioli de.Quel-
roz, da serventia vitalicia dos officios de par-
tidor e contador do termo de Barreiros, em
Pernambuco.
Nao foi agraciada a r6 Martha Maria da
Conceiglio, condemnada em 5 de julho de 1875,
a 4 annos e 8 mezes de prislio, em virtue de
decisbo do jury do tlermo de Ouricury, em Per
nambuco, por crime de homicidio, commettidc
em 29 de junho de 1874.
Foi marcado o prazo de 3 mezes para os
juizes de direito Joaquim Moreira Lima e CIaSu-
diano Bezerra Gavalcanti assumirem o exerci-
cio de suas- funcees nass gomarcas, do Pilar
Sprimeiro, e doe Ara o segindo, ambas na Pa-
. rahyba. e
Foi declarado sem effeito o decrelo de 1V
de doargo de 1873, que fez merc6 a Ovidio Josi
Travassos dos officios de 1.o tabellibo e escri
SvAto do civel, crime, c&pellas e residues deter
mo da ilha do Ouro, em Sergipe, visto nib te
a solicitado o respective titulo dentro do prazi
4 legal.
Foi maroado o ordenado annual de 1i0
ao carcereiro da cadeia da villa da Palma, n
- Ceari.
S Fei indefetido o rquerimento4 ej.kurl
o que da Silvalr iMo, taeliU eone4aci .do t -
e .-an de .dFhr O seoa fo
s dprio-todj a*&; ng
-." jfl.^4isssy p
o''it,~ ~ plrr~'*J. '' ^,^^


ea levita motive in-.4atl ^
do nomeddo, teo torminau Us-
hlarou polo av& b n. 384 de 90 de M MIpl
971 explioundo o art. 2.0 do dedftt4u42,
de4de novrobro de 1817. Pot Osse mo
nao tern tplIcAo, nab hypotes be 6 i
. 489 137 de o1871, reefdo
inspector. I sV. Ixe. P i
Janwrio da oG ra. .


rmqwi
aisco von
Figaeiredo
odi
.4. 10 iia


dAfmesma, 4 ifia Jaabia e Pernaepbuco e go
engenheiro evnchefe'da de Porto-Aelgre aE.m-
guayana, expodio-se aviso recouimendando-a
observancia das seguintes regras :
0 sello das licengas serApago antes do
--cumpra-se-e se no o defender deste, antes
de se comecar a contar o tempo das mesqups
licongas. -
% 2.a A falta desta formalidadq inhbbiA,.r
agraciado de receber seus veaienlftos. I
a 3.' FicarA sim effeito a licenga so o ga-
ciado nao tiver entrado no gozo della dentro de
30 diasroontados da data em quo fOr publica-
da no Diari g Offwial opu .mmunicado.
c 4.' Os vencimentqs a que os herdeiros dos
funccionarios pTublicos.tiverem direito .6 aerAo
pagos observadas as disposigoes vigentes, sal-
vo o caso de autorisacgo' especial do minis-
terio. D
Ao president da sociedade reuniao dos
expositores da industrial brasileira foi expedi-
do o seguinte aviso em 22 de agosto:
a Accuso o recebimento do offcio de 28 de
junho ultimrno em que a sociedad.-reuniao dos
expositores da industria brasileira, .no obs-
tante a decislo do governor imperial d6 nd @
concorrer A exposigo universal de 1878, fm
Paris, so propOe tomar a si a iniciativa los
trabalhos e inquire deste ministerio quaesul
auxilios que dellea p6de espetar. Em respotia
cobe-me declarar a V. S., para conhecimnento
da supramencionada sociedade, quo, ainda qua
o governor imperial estivesse habilitado pelo
powder legislative onom os meiops necessarios pa-
ra auxilial-a nesse tentamen, nao o poddria fa-
zer, porquanto dispOe o regulamento geral da-
quella exposicao quo nao serbo aceitos o pro-
ductos que por ventura pretendam exhibit ex-
positores parciaes ou associasQOs das nagOes,
cujos governor nao tomarem part officialmen-
te na referida exposiglo. ,
Foram expedidos os seguintes avisos :
Em 7 de agosto A presidency do Amazqnas:
Illm. e Exm. Sr.-lm solugao A cgnsujta
que a esse ministerio fez a thesouraria de fa-
zenda dessa provinoia, no officio ie 26 de mar-
go ultimo, relativamente ao servi.Qo da ecom-
missAo incumbida da regularisar aii as pro-
priedades territories, cabe-me deolqai A V.
Exc., para os devidos effeitos : 1:; a referida
ommissjL9p.p6ode tambem desempenhar sens
servios ona provincial do ParA; 2.o aslespzs
corn o pessoal deverb9 ser pagas pela tlelp-
raria da provincia onde se reahlisar o trabaW.
3.0 indispewsavelgqe0.^hef dacoBft"sAMMZ
~~pefod -cIn
Boupitfq quo 08 Mvel= ., =,Oansri M- Q
ou algum delles liver de seguir para 6htra
prov;incia, o communique a essa presidencia
4.0 as despezas corn aluguel deposa de resi-
dencia deverLo corner por conta do engenhei,
ro em chefe e seus auxiliares.; 5.o nao podem
os empregados receber emolumento asgum das
parties interessadas, em vista do art. 15 do
decreto n. 5,655 de 3 de juniho de1874, 6.9 tan-
to a Laxa deo80rs. por braca linear deniarcada
como a de n., qumodo os possuidores fize-
remn a sea busta ai despezas.com a abertura
de picadas, doem ser reeoUlfidas A thesoura-
ria, nos terms do precitado"decreto; 7.o a
thesouraria deve ter sciencia dos instruments
penrencentes A commission ; 8.o. ao chefe da
commissao cumpre requisitar as passagens da
companhia de navegagao do Amfazonas, por in-
termedio dessa presidencia.
Em 14 A de Pernambuco:
a IlUn. e Exm. Sr.-Fica V. Exc. autorisadIo
a mandar vender em hasta public a Francis-
co de Paula e Azeredo Falclo, cujo requeri-
mento acompanhou o officio dessa presidencia,
n. 58, de '9 de julho proximo passado, ou a
quem mais vantagens offerecer, 16 lotes de
terras devdatas na barra dp riacho Carito,
pouco distaste da coloqnia Leopoldina, nessa
provincia. na-conformidade do parecer qua o
engenheiro Luiz Jos6 da Silva presto em offi-
cio de 16 de junho deste pnno e que por copia
acomppnhou o.de -V. Exc. acima indicado. As
despezas ja realisadas de mediCgo e demnarca-
CSo correrbo pot conta do 'comprador, a quern
sort entregue o competent litulo, depois de
effectuado o pagqtplato da demarceao e do
prego das terras. '

Ministerio da guerra
Por decretos de 28 de agosto:
Concedeu-se tiaa*~oncia para a 8'omnpa-
nhia do 17" batalbibo di infantanfa ao capitbo do
180 Joaquim Vieira de Aguiar, e para a 8' eom-
panhia do 100 a0 capitbo do l8s Pedro Antoni-
, no Nery.
Passaram a aggrogadosi de conformndade
i corn a immediate e imperial resolugbo de20 de
* julho de 1870, tomada sobre consult do con,
selho supremo military, A arma de infantaria, a
que pertencem, os capitbes JosA Manoel dos
Santos e Luiz Borges Monteiro, e .aaoorpo dG
estado-maior de segunda classes o alferes dc
mesmo corporEzequiel JosA Gongalves de Ma
cedo.


Foram roformados, nos terms da primeira
partedolodo art. 90 da lei n. 648 de o18 de
E agosto de 1852, o major JosA Coelhp Borges,
- o capilao Patricto da Costa Gomes e o tenentU
p Venancio da Gama Lobo, todos aggregados -
arma de cavallaria : o capitbo do 170 bataljg
Sde infantaria Antonio Alires da Canha e o ceoo
Stao graduado, aggregado A arma de irtilhria
SAffonso Justiano de Mello. visto soffrerem mo
o lestias incuraveis que os tornam incapazes de
- continuar no servo do exercito.
Concedeu-e troca.de qorpos antre si: Ao al
5 fees Epiphanio de ,raujo M Ca e Jluist*6 o
6 pea dardim, este do 96 btalhs o de iofantL
- e aqueUle do 2 ; ae altres Amaaclo AupSt
- de Oliveira e Manoal Firmino deo est4
r do 18 e aquelle do 70 battalhao; ]retan'
o Pereira da Guhlm4 do t e 4Agostinho Eo lia
no de Sieza Goung d&'18f.
PFopn transeiirMs : parA o 1f batalbo d
o ftar a p o 0- do teante do 3 Antq
io Facundo de Cmu tmues. "
I- Para o 7T batalblo ft SIfantaria o alferes d
W 1 Sebpasito Ueedn'aL, addido A cqmpa
- nhia &deosituada
e Paora ilbaal l.tA aria oas
----- S. ..ba u.S .


*4


dos representanWs da 'nagao; e estes,
ha sete longps mezes, esperam o Mes-
sias, e nadi fazemtemendo desagra-
dal-o !
La se vAo 2,000:0005, ainda nao con-
tando as ajudas de custo em pura
perda.
E' mais urn esbanjsmento dos dinhei-
ros.publicos, 6 mais :uma belleza do
system.
Os representantes decahem dia por
dia no conceito public. Professam in-
Squilificavel indifferenga; desdenham
Sdo juizo do paiz.
d No teem coragem nem'para contra-
riar a vontude do rei, nemo para dizer
ao'povo averdade, .. ,
Cerca 4e 170 hoinens qu se acs h.
arrigimepitados n4 parlambhto ha7 aete
mezes, em plena inircia, come a cus-
e ta dqestado, sem que tenham comrnw-
* sado6o que come cornm qualquer"w
Sbalho proveitoso.
Nos poucos dias em que tern havido
sessao, em ambas as cameras, o que
Sutilisou o paiz ?
- A retrpgradaglo em finangas, em-mo-
a
. ralidade, em brios, em civimo, em pa-
e triotismd! .
0 Sempre que', especialmente a camar
Sdoe deputtlos trabaiha, -;o ..povo court
e gale.riat-,"Ao na espeativa de umi
Sdi#cussaMmve eproveft*k, m as come
Sa q uOfterWi'o 61eWgladidores, asessis
tia relia reiproa de dous a
pos quw o tdio we debate, se o -1
os cescfto nM.tb
o 6 m. ,os c-ontrabau
' 7.



....l ..
4t A^^I~ ^M~ig^'-^j


B 9 de maio ultiima, em que di-
es dea eaptal offteacemM.se pa-
.turawr o filma ntoIt quo Uvtivrw-de ser
015 ao5o bailhtodo infantia,-expe go
datat ifteM encia da guerra pa-
aeguir pars S proviocia a material
Utate da n6~ juLta por copia, que
l*poudento ao Yidamento que deve
Wido a 000 prae no decurso de urn
G511cito do'-Br. ministry da fazonda
*a afirm de que paro. conta do -
do oxeroito-do exorcicio de o*.r78,
occorrer l Aespeza corn o.feitio 4eto
to, seja conedido o credit de 8:064
frarla dease .pfovincia, preveniado V.
4sta repartigo de qae refotido ex-
loda a despeza cMo. I dam to deve

rima .que 6 dada para cada peag de far-
to e da quantia qa se paga polo feitio
Sumna, afim de por eltas regular-se a
buio oe pagamento das costuras de que

o damarinha
-(^mjl mleaos : j, -, .
Babmr ttbazar B rNrdino Baptista Pe-
reira profmor da 2a segcco do curso do colle-
gio iOval.
G"o de mar e guerra Jos6 Antonio de
Siqeira, commandante da diviso naval do 30
distpicto.
Por decreto de. 28 do agosto, o capitbo
tenente EstanislAo Przewodowski. foi transfe-
rido la 1a para 2a classes da armada, nos ter-
mos do decreto legislative n. 260 do 10 de do-
zembro de 1841.
--Foi expedida, em 22 de agosto, a seguin-
te circular As presidencias de provincias :
a 1im. e Exm. Sr.-O governor imperial estA
firmgemente resolvido a nAu exc.eder as verbas
votadas polo poder legislative para os differen-
tea ,gerviQos publicos como jA por mrzes se
tenw*feito ver. Para conseguir este fim 6 in-
dispresavel tambem que as presidencias das
provincias, per sen lado, nao sutorisem des-
pez6 alguma para a qual niao ha]a credit dis-
trlbiido A competent thbsouraria de fazenda,
salo caso imprevisto, que exija imprescindi-
veloMte provideoli immediatas. Em reoLa-
aoJgps services qtecorrem polo ministerial
me#Cargo, raras vezes se poderAo dar casos
d eji especie ; e assim recommend positiva-
alie a V. Exc. que nio autorise despeza al-
1guq corn obras ou corn qualquer ontro fim,
s aue para ella exist o competent credi-
to qresouraria. Neste sentidQ expedirA V.
Exel as convenientes ordens As repartigoes de
maftnba existentes nessa provincia. '

Ainaterio dos esttangeiros
PeNecreto n. 6,663, de 14 de agosto foi pro-
mutoada a seguintd. declaragio tutre o Brasil e
a ltflia ". ." .'
a .-eusejando.o governor deo. N. o Imperador
.do traSfl e governor de S. M. o rei da eIlia
a as seoteta o efficas proteogo A in-
omanusfctureira dosnatcionaes dos dous
oe absixo assigna4m, devidamente
a. dos pt oraete -im, convieram nasse-
w ts dlsposifeea'; Os snbditos de
asaltas parties contratantes gozarbo os
ilaBa euntra dos mesmos
iiacionaes em tudo qtmuanto diz
yesp ao marcas de fabric ou de commer-"
eso 4w qualqkur natureza quesejam. Os na-
deo urn dos dous paizes que quizerem
v gura no outro a propriedade de suas
arcaks de fabric ou cpmmercio, deverlo
preoncher as formalidades para este tim pres-
criptas pela legisJaQio reSpectiva dos dous pai-
zes. Em fM do quo os abaixo assignados fir-
macaw a present declatafio e puzeram-Ihe o
selib de suas armas. Feita em duplicate no Rio
de Janeiro, aos 21 dejulho de 1877.- [L. S.]
Diogo Velho Cavalcante de Albuquerque.- (L.
S.) R. Cantagalli. a


IlTERIOR
RIO DE JANEIRO
A IGREHUA E 0 ESTADO
XXXI
Caveat populous.
Esta verifioado o que dissemos.
Nada se p6de fazer, nada se farn atL
que o Sr. D. Pedro II se digne v'oltar
aos seas dominios!
Em nenhuma ds casas do parlamen-
to se levantou uma voz propondo qual-
quer medida, ainda das mais reclama-
das pelo paiz.
0 thesouro national gasta avultadis-
sirna auantia cw subsidio aos chama-


cadaveres.
S. M. se applaudirA pelo born resulta-
tado do seu bem combinado calculo.
S. M. comprehendeu que The era
absolutamente indispensavel crear urma
situagao today nova.
Necessitava para isso de cadaveres,
que ella blvanisasse a seun mod9.
Da lista dos mortos moraes fnrmarn
Sa sua tropa, coup a qual levara a scena
urma nova farga, que entretenh a o povo
e ainda urma vez o Inystifique!
Entretanto, entire os do me nio par-
tido ja muitos se olham de'enz. C0
eiume, a inveja e o egoismo Co negam
antecipadamente o seu trabalho.
A' rnda do sultao folgarno tbdas as
odaliscas, mas cada urna tremern de dnc
- sea a escolhida, e nemr deixarA ie ma-
. nifestar os seus zblos contra q alquon
Sque obtenha a grande ventua. As
despresadas, apezar do despeit cala-
trio a ignominia, porque tambe M n a(
Sfaltarao eunhnchos que as conenhan
nos seus excessos.
Mab o odio, o rancor cedo o tard(
Sse miHtttaraio.
A esctThida sero desde logo pcoima
'da de feia, desageitada e i"p4,z ; mai
Sas preteridas, comprehendendo e4 ca
Sprichos do sultio, aguardas-ic o mo
Smento da vingancga, cantando que
- olhar do senhor se tomara benigm
pr qaquer 4ellas. Todas- Soia
- I enter preStar- votae ar
e as ubj e Bute pro
- 60Fpe88to t o B que a revolt

siw .6 ha 9 u&1 i -vaui 0 o t
L- Como fla ta oer vnvl

^ lBl~ptff*^^g^!^^'?t1''-P


Soic, &mmanditarios de um contra-
bandista !I-dizem os do outro grupo.
E assim se esvai o tempo, e a nagao
se desacredita no exterior, e perde a es-
peranga de obter qualquer melhora-
mento, por mais que o reclame, por
mais que seja Oell4 indispensavel i sua
existencia e segurata.
As scenas de escandalo no parlamento
jA so atd prdviamente annunciadas, tal-
vez para que nao faltem espectadores.
0 povo, que acostumou-se ji a tao
repugnant espectaculo, como que pa-
rece ancioso de o ver sempre repetido.
0 povo, ua.faita de outra: .vinganea,
compraz-se corn isso.
En todos os cantos desta cidade, em
todos os ajuntamentos se annunciaum
grande temporal de improperios, que
em breve se darM nq senado.
" Todos aguardam, ejA impacientes, o
encontro d dous homes deEstado que,
dizem os amigos reciprocos, vdo travar
entire si um duello de morte moral.
0 Sr. Cotegipe ja tarda ; e o Sr. Za-
carias o espera.
Dizem que ambos se adham armados
atd os denotes: e que usar&o de todos
os recursos, e se servirno de todos os
projects possiveis, para que um nao
sohreviva ao outro.
Se 6 que nao se repita a historic das
duas cobras que se en guliram, pode
bemrn ser que a tragedia acabe em farga,
e que os contendores, que se conhe-
cem, acabegt corn a mais estrondosa
gargalhada apontando urn para o outro,
e pensando cada quhi que foi elle o vic-
torioso, contando cada um corn as ova-
goes do seu- grupo, e corn a pateada
dos do grupo contrario.
0 Sr. Cotegipeja tarda : o seu con-
tendor se impacienta corn isso.
E tern razao.
Formulou o seu libello : deve sus-
iental-o: e ao mesmo tempo tern de
contetar.o que contra si for exhibido
logo apoz, e em terms descommu-
naes..
Ata u e foi atacado, accusou e tern
de defender-se. Provocou unia justifi-
cagao, se esta 6 possivel e tern dejusti-
ficar-se por sua vez.
Ujaa duvida, pordmr pair no espiri-
to pubtico: voltara o Sr. Cotegipe ao
senado? o
Dutariao eclipse desse luminossissi-
?no astroat6achtfladtb Imperador
Tudo d possivel ne&.phase detesta-
vel !
Entretanto, nao ha mal de que nao
result algum bem,'ainda que appa-
rente.
A molestia opportuna de S. Exc. e
que muinito lamentamos, pode bern pro-
porcionar-lhe favoravel ensejo para nrro
expor-se A mais solemne e terrivel der-
rota no senado. ",
Ainda quando S. Exc. tivesse elemen-
tos paraaniquilaro seu contender, na-
da aproveitaria corn isso.
A nacao tern escripto ij a sua inexo-
ravel sentence, e esta sera executada,
mesmo que pornalgum tempo seja re-
tardada a execucio, corn embargos que
Ihe opponhaa chicana partidaria, op a
supreme mystificac.o.
Breoe estarA o Imperador na sua ter-
ra. Breve contemplara a sua obra.
AcharA S. M. prostrados, no campo
infelizes da mais repugnant batalha,os
dous contendores que elle proprio
agulou um contra o outro, afagando
e compromettendo a cada um por sua
vez.
0 piano de S. M. surtio o desejado
effeito.
De volta ao Brasil, S. M. achara em
vez de dous partidos politicos, dous


do poder judiciario, alias ja sancciona-
dos pelo mesmo poder, como atd do
poprio executive, presidido potr Sua
agestade, e po r elle exclusivamente
dirigido.
0 que farA, pordm, o Imperador para
harmonisar a Igreja e o Estado ?
A ligd&o que lhedeu Simeoni, e o que
Ihe disseram os amigos do ex-rei de
Napoles servirao de guia ao seu pro-
cedimento?
0 que Sua Magestade -io e apren-
deu de liberdade plena de culto, de
Sexercicio livre de todas as religiies; de
plena liberdade de consciencia nos Es-
tudos-Unidos da America do Norte,
Ihe servirA de guia ?


* ji


Nio terA o Imperador comprehendi-
do que um papa fora do direito publi-
co de todas as nagbes mais cultas, e
impossivel 9
EntenderA que o seu poder absolute
deve estar amparado pelo absolutismo
da igreja political de Roma ?
Sacrificarn ao-capricho, ou a um mao
calculo todos os iuteresses reaes do
Brasil, para dar um triumpho ridicule,
e ephemero ao obscurantismo ultra-
montano ?
Urma verdade lembramos a Sua Ma-
gestade:
0 powder temporal acabou ;
A spiritual est& ameagado. '-
Aswciedade de hoje nao ac
discusmlo, nem lei, nem fd, nern |, J
theee, nem dogmas, nm re r
Kp taa
p-uaoo i... .


-ftt&Hi'*'etoot-'ajH^ b


lb -. -*


ti 4rer~

-. .. .-. -
. A i.-j "K :'; .4


..? :, t-,,-, "' ..; :,'v
, ... ." ,. e ,. .,. r .*.j '^- ;
- .,.'. ; 4. ..- .. .. o .9'
-? .:' '-A : -_ .. % i. "


,.s^ ... ,.^ ,
*. *f*~** tk- -/*

S. -" .. .( ... *' ..'- *- .5* .*;l~
', ^ *- .^f .. i. ,9 .,SS
,1.% .: ';L-


' -





',


~',.. -U. 4


. Agora, mais do que nunca, acha-Se
hablitado para tudo pelo apuro de
sciencia, que conquistou na correnia
universal, que emprehendeu, ae corn
pasmo geral executou.
Esperemos, pois, pela grande obra.
Os festejos seaprestam para a re-
cepglo : a policia esta em actividad4
para crear a popularidade do nori
monarch. Bern talhados paletots, eal.
gas da moda, bonitos chaps ja es*t
encommendados para que os urbaio I
e espi5es possam bern represeatr a
populaco n'esta capital, que estreme-
ce de amor e dedicagio pelo seu pri-
meiro magistrado.
Tudo quanto 6 official estA a postos:
arcos de triumph vAo ser levantados
para a passage do defensor perpetuo
do Brasil.
E apenas Sua Magestade ponha o pd
em terra, no meio das ovagoes as mais
sinceras, e ao estridor das girandolas, e
LONGIQUOS GEMIDOS DAS VIC-
TIMAS DA SECCA DO NORTE, se
apresentarA o Sr. Cotegipe, jA livre da
enfermidade que o ausentou do sena-
do, e entregara a Sua Magestade as
chaves da... alfandega da cOrte, jun-
tas em urnma fortissima corrente As da
saa casa commercial, e de envolta corn
as do thesouro public, todas as quaes
estiveram sob a guard de S. Ext.,
na ausencia de Sua Magestade.
Logo apoz se apresentar, o Sr. Du-
que'de Caxias e entregarA ao Impera-
dor a invicta espada que tanto bri-
lhou em Itoror6, mas que embotada e
ferrugenta, apenas servio, na ausencia
de Sua Maoestade, para instrument dos
histrioes (o carnival, que arrancaram
das maos do Sr. Josd Bento a pasta do
Imperio, que Ihe havia sido confiada.
E o Imperador, de posse dessas cha-
tes e armado corn a espada-quo, estra-
gada e desmoralisada, cahio para sem-
pre das maos do anjo da victoria, se
achara habilitado para qpanto lhe ins-
pirar seu genio e Ihe determinar a vas-
ta sciencia que o mundo inteiro Ihe ad-
mira.
EstarA S. M. content e satisfeito por
que suas ordens, relativamnnte ques-
tao chamada religiosa, foram fielmente
executadas pela sua guard.
Nada se fez nessa important e gra-
vissima questao; assim o quiz S. M., e
assim se pralicou.
Ha annos o p6bo brasileiro, atropel-
lado pelos caprichos da Se de Roma,
sujeito a quanto insult e violencia tern
querido fazer qualquer padreco, ins-
trumento ultramontano, pede providen-
cias que Ihe garantam a sua liberdade
de consciencia ; ha annos que o povo
brasileiro ve perturbado o seu lar do-
meslico, intrigada e desordenada, a fami-
lia, "privaco atd de exercicios de incon-
cussos ,ireitos politicos, privado muitos
cidaddos de seus beneticios,-e nada
se tern feito, deixando-se que a sobera-
nia national seja ludibridade pela von-
tadc do papa.
Sua Magestade, pordm, necessitou
primeiro instruir-se para conhecer me-
Ihor essa magna queslao Ausentou-
se ha muitos mezes do Imperio, e em-
quanto procurava nos astros o modo
de resolvel-a, nada deixou fazer se, pois
que so a sua volta diria a ultima pala-
vra sobre a materia.
E assim foi.
E Sua Magestade vein achar esse ne-
gocio peior do que o deixou : veto apre-
ciar os grandes resultados da celebre e
jAmais esquecida amnistia corn a qual
o poder moderador irresponsavel, nul-
lificou, sern criterio, os actos nio so


~t


* 52


' '


/.



'.-
i .. '.

4-


"!2

-.






K ',





..: '
-.. .'
iF,




>,1i



t;


L


&"U.2-LXX -71 -,- -- i"a


-W


WT





















































'A IAi6ceu no sabbado em nosso porto o
vapwr')rbsileiro Pernambice, trazendo jornaes
e eartaw on datas: to Rio da Prata ate 25, do
Rio Graide do Sul 23, do Parand 24, de Minas
Geraes 27, de Matto-Grosso 4, de S. Paulo 29,
e do Espirito Santo 31 de agosto, do Rio de
Janeiwo 1, da Bahia 4, e de Macei6 7 do cor-
rente.
Aler do que publicamos sob as rubricas
Parte Official e Interior, eis o qu e colhemos
dos jornaes :
REPUBLIGA DO PARAGUAY
0 Sr. Candido Barreiro requnciara o car-
go do ministro da fazenda.
RIO DA PRATA
Em Buenos-Ayres continuava indecisa a po-
litica da conciiacao, sem poder dizer-se por
ora se vingaria ou nao. Em mais urma confe-
renc4a havia envidado esforcos o Dr. Alsina
para acabar de resolver o partido mitrista a
voltar francamente A vida political. Sobre as
candidaturas ao cargo de governaidor da-pro-
vtuQia de Buenos-Ayres, ainda entire os diver-
sos partidos nao f6ra possivel chegar a ul
accordo que assegurasse qualquer dellas.
Osenado argentino ap[rovara a convengAo
coatular corn o Paraguay.' As folhas desse
ultimo paiz fallam agora tambem da renuncia
dowilnistzro do interior Jos6 Urdapilleta. 0
governor ainda andava A caga do cabeciliha da
ultima revolta, Cyrillo Riverola, que jA por
veaa se havia dito oolhido. A Reformra aflan-
gava qiue eUo havia consoguido sahir do terri-
torio da republic.
0 governor do Estado Oriental promulgara
mais algdns decretos, reformando varies ra-
mos do serk4Qo public.
MATTO-GMOSSO
0 vapor brasileiro Jazur, quo ia de Monte-
vid6o para essa capital, partira o eixo das
rodas, sendo obrigado a dar fundo perto da
villa de S. Salvador.
Havia chegado no dia 27 do pnssado a ca-
nhoneira Fernandes Vieira, conduzindo os
passagoeiros e.as malas daquello vapor.
RIO GMAWqDE DO sUt.
Do Alegrete Ui dirigido ao Jornal do Cornm-
mercio de Pelotas o seguinte telegramoa :
( Angelo e Tassis, introdnctort-es passado-
res de moeda falsa, e que estavam sendo pro-
cessados, foram condemnados. o
0 correspondent de Bag6 para o eme de
Junho diz que a policiacapturara quatro pretos
feiticeiros, accusados de haverem applicadoe
certas beberagens A urma filha do Sr. Jeronymo.
Antonio da Silveira, esposa do Sr. Villafan, e
que actualmente estA paleoendo de alienaCao
mental.
Suicidara-se, langando-se ao arroio Santa
Barbara, o subdito portuguez Francisco Ber-
nardo Vieira.
Fallecera, na capital, Pedro Jose da Soleda-
de, escrivao da relaQlo.
A Gazeta Mercantil do Rio Gi'rnde, do 19, es-
creve o seguinte :
e Informam-nos qua entire os passageiros
chogados no paquete Canova vieram oito indi-
viduos sem passaportes nemr papers legaes.
(( Aiguns destes sujeitos hospedaram-se no
hotel Allianga, seguindo hontem um, delles
para a capital da provincial. Esse individuo,
que disse na policia ser pedreiro de ptroflssAo,
parece, segundo as declaracies de seus conm-
panheiros, que 6 padre, e leva comsigo grande
numero de biblias, bentinhos e outras cousas
corn que se alimenta o fanatismo popular.
( Da-nos que pensar o mysterio de que elles
e os companheiros se envolvem, assim tam-
bemrn o entendeu a autoridade respective, que,
consta-nos telegraphon jA ao Sr. Dr. chefe de
policia, afim de setr preso ao desembarcar.
Teremos um novo Juca Rosa ?
PARANA'
No'dia 17 tomara posse da administragAo da
provincia o Dr. Joaquim Bento de Oliveira Ju-
nior, president ultimamente nomeado.
MINAS GERAES
A mesa da asspmbl6a provincial ficou as-
sim composta: president, o Sr. Justino de
Andrade Camara; vice-presidente, o Sr. Dr.
Olympio Oscar de Vilhena Vallio; 1 secreta-
rio, Sr. Domingos Rodrigues Viotti, todos Corn
16 votos; e o 20 ditb, Sr. Manuel Fulgen:io
Alves Pereira, corn 15 votos.
0 Eco, folha que se public em Pirassu-
nunga, noticia em 19 do corrente o seguinte :
a Estiveram aqui, vindos de Araraquara, S.
Cart-ls e Belem do Descalvado, 57 indigenas
que seguiram para a provincia do Rio de Ja-
neiro, em direccao do rio Mogy (conhecido
pole nome de Cachoeira).
a Pertencem a tribu Guarany e habitam os
sertoes do Tiete, de onde so retiraram porque
sendo elles ja algum tanto civilisados, estavam
sendo perseguidos por seus companheiros
ainda bravios.
Sentindo fome pediram ao subdelegado do
district que Ihus desse sustento, o que ella
nao p6de satisfazer em vista do grande nume-
to, mas dirigindo-se essa autoridade ao presi-
dente da camera municipal para providenciar
nesse sentido, esse representante do munici-


pio nada fez em beneflcio daquella infeliz
gene, allegando nao ter ordem para isso.
EKntao o subdelegado corn o auxilio de
mais alguns cidadatos o acompanhado dos mes-
mos indigenas, esmolaram pelas ruas da viUa,
tendo'sido bern acolhidos.
S. PAULO
A mesa da assembled ficon assim eons-
tituida : president, o Sr. Audrade Camara:
view-presidente, o Sr. Vilhena Valladao; 1o
seeretario, o Sr. Viotti -,'2o dito, o Sr. Ful-
.sBCiO-
0 thesouro receberam do excess da ren-
da de 7 o/o da estrada de ferro de Saotos a
Jundiahy a quantia de 20,299,3,4 no semes-
tre de julho a dezembro de 1876.
A subscripgAo promovida na provimcia
pelo Sr. bispo D. ne/, eai favor dos Yicimas
da as6be a sowifade- 144744W0, sendo
,$N: o dtipadosem geral a to4duas
vA ladas pelo etrriVel fase'o, ..,
4 .reati p**kn*"e A do eacA.1 Ne"ta
ulm q a e" indow .4 do 1: 00" Owm r
'to pelo referido Sr. biopo dioodsang4ps
*us 4Nezes ,copTvOvjqaios.f


A camera dos deputados sd funccionaou
nos dias 24, 28 e 30 de agosto.
Ao depois publica'emos o resume das mate-
rias de que se occupou.
Na quinzena primneira do mezde agosto
falleceram, na certe, 10 pessoas de febre amh-
rella.
Falleceram : na c6rto, o coronel Pedro
Alvares de Souza Coutinho, e a artist drama-
tica Maria Amalia Monteiro ; e em Nictberohy,
Pedro Antonio Gomes, vereador da. camera
municipal.
Foram agraciados por S. M. o rei da Ita-
lia, por services prestados ao seu govorno
nos reparos feitos na corveta Victor Ptsane,
ultimamente ancorada no nosso port, os seo-
guiDLes Sr,,:
Barao de Angra, corn o grande officialato da
ordem da Cor6a da Italia; chefe de divisao
Victorio JWsO Barbosa da Lomba, corn a com-
monda, e os 0 ', tenentes Hermaan Luiz Gade,
Antonio Luiz Bastos dos Reis, ,ntouio Macha-
do Dutra e Antonio Gomes de Mattos corn o
habito.
Preparavam-se grandes festejos para a
recepgAo.de SS. MI. II., achando-se A frente
desse movimento a. directoria da AssociaQAo
Commercial. Entre( os festejos, achava-se as-
sentado a oelebra4ao de um Te-Dem, na ca-
pelka imperial, pregando o Rvim. Francisco Fi-
gueiredo de Andrade,
A bordo do vapor Presideatechegaram no
dia 27, 4 c6rte, vindos da province do Espiri-
to Santo, remettidos polo chefe do policeia, os
rdos.escravos, Paulo, .Vicentb e Jaauiin, doa.'
demnados em virtade de decisAo do jury do
termo da villa da Gochoeira de Itapenumim, A.
pena de motte polo assassinate perpetrado na
pessoa do senhor delles, Victorito Ferrepi'
LeitAo. I
A alfandega da c6rte arreeadou, no raez
de agosto, 3,441 :2707378.
Eis as noticias commerciaes das ultimas
datas :
( Montevideo 24.- Baixou de novo oqprego
4o ouro ; hoje o mercado fechou a 226-O/Upara
as transacQOes a dinheiro, tendo havido mais
alguma animaCao do que nos ulthmos diSs.
cEm rn eambio poaoo se toemfeito: fts -taxas
bancarias sAo 50 3/4 a 50 7/8 ,d., eao apeipar-
ticular negocia-se do 51 a 51 1/8d. '
de important e de exportagao. D
Rio de Janeiro 31.-As taxas bancarias do
cambio foram boje, oea rnme as tabeUas :
Sobre Londres-+24 5/,8 d. a 90 d/v.
a Paris-388 rs. ?or fr. a 9D d/v.
S. Hamburgo-480' rs. por m. a 90 d/v.
C Portugal-216 a 218 0/0 A vista.
a As transacQOes effectuadas hoje4qram me-
nos que regulars sobre Loadres a 245/8 d.,
papel bancario, 213/4 e 24 13/16 d., particu-
lar; sobre FranQa, a 388 rs. por franco, ban-
cario, 386, 385 e 384 rs., particular; e sobre
Hamburgo a 477 rs. por maroo, particular.
a Negociou-se um lote regular de apolies,
geraes de 6 0/0 a 1 015.
S As vendas de cafr foram menos que regu-
lares.
( Sahiram para -Pernambuco : a 28, a barea
portugueza Oceania; e a 30, o patacho dito
Azurdra.
ESPIRITO SANTO
0 president da provincia regressAra A Vic-
toriaao dia 17, depois da visit que fizeraA
's6de da colonia de Santa Leopoldina, e aos
nucleos mais importantes.
Achava-se interinamente, no exercicio de
chefe 4e policia, o Dr. Miguel Ferreira Penna.
Ces-aram de trabalhar o vapor Fortaisza e a
barca Victgria da companhta Ctarense de Na-
vegagAo Fluvial Espirito Santo, por falta de
mei os para o custeio.
BARIA
Pela presidencia da provinoia foi nomea-
da a seguinte commissAo para promover a re-
cepgao de SS. MM. II. do Brasil, na sua volta
da Europa: Visconde de Sergi- mirim, Baroes
de S. Thiago, de Oliveira ede Camassan; corn-
mendador Joaquim Elizio Pereira Marinho e
Francisco de Sampalo Vianna, Augueto Silves-
tre de Faria, Barnes de Monix Aragao e de
Taytinga, padre Ignacio Aniceto de Souza, An-
tonio Gomes dos Santos, Barao cj6 Ferreira
Bandeira, Manoel de Souza Campos, coronel
Jos6 Freire de Carvalho, Drs. Bento Jos6 Fer-
naffdes de Almeida e Luiz Rodrigues Dutra
Rocha, Francisco Xavier Catilina e Manoel
Pinto de Novaes,
Achavam-se terminadas as eleicoes pri-
marias das parochias da rus do r'aco, e da
Penha, vencendo o partido conservador.
Na freguezia da Penha, ainda no dia 4 do
corrente deu-se novo disturblo, aceroa do qual
assim se express o Jornal :
a Ante-hontem As 11 horas da noite, estando
o Sr. Dr. chefe dQ policia no theatre, 'foi pro-
curado pelo Sr. Dr. Jos6 Laiz de Almeida Cou-
to e seu irmao. o Sr. Joaquim de Almeida Cou-
to, os quaes the referiram quo na freguezia da
Penha um grupo da parcialidade conservado-


ra, tendo sahido, precedido do music, em
uma -passeata corn o tim de colebrar a victoria
alli alcancada nas ultimas eleices primaries,
ao confronjtar corn a casa do r. Jos6 Salustia-
no da Silva, influencia liberal na f reguezia,
lancira sowva teerida casa inumerasg.pedra-
das, dasquaos re diversos fIentf'.
S 0 StcDr. c owce polisla seguio immedia-
.tamente corn o D" delegado do 'i distrtcto
para o lugar da desordem.
SChegand A casa do Sr.' Salustiano Silva
encontrou esta corn as vidracas qaebradas, e-
diversas pedras na sala de visits. A obehemora
do Sr. Salustiano tinha em um dos bragos,
que estava bastante inchado, uma grande con-
tuslo, proveniente de urma pedrada u; .m udi-
viduo, que na mesma casa se aeoaiv.' estava
com rn urMa sohAo deo 4oAjtintida ia4monte,
taabem provez.ente de um, pedrada ; umrur-
bano sofferau da contui"o.
(cO Sf. Dr. Aniphiop ie d, ls deuar
ao Dr. deleoadodo to distrieqto.u qao dM
a oorpo ddeOlictx cas.ca Wptes"&s, P
tuadidas, mado, paar
informa-lo do. 'ow d1,"

prapri. o* ) .
no",4DSrPr. A l'*4O '
"40 dino *',. j~.;.*.'.;fy A {vi.'1 CA--. 1, w .'^w''.


ATrribara, a 3 do corrente, a bartcar p6r-
guoza Venus, quo ia do Rio de Jan0iro para a
ilha do Sal, para deixar umr tripolaute quo ca-
hira do wma*4.' .. "
-- Falleceram : na capital, Maietl fo ser-
queira ULima, emprekdo no Bancoi*a 'Bahia,
Gustavo de Swuza Balitano, subdelegNo do de
Piraji :; Francisco Jos6 Monteiro de CarvatBo,
coma 94 aaanos,o alienado Manoel de Siqutift,
da villa de Sanbara, D. Joanma Isabel da S
Garneiro Garcez, corn 78 annos, libertandpmSB
escravos quo possuia, Joaquim da Silva Lis-
b6a, 2o oscripturario da alftndega, D. Joaina
Maria Teixeisa do Souza Seixas, corn 90 anfleos
de idade, deixando uma pr4- de' 105 pessoas.
-SERGIPE
Lemos no Jornal do Commercio, do Aracajft:
a Hontem (25) a o meio dia beve lugar no pa-
go da camarta a sessao ordinaria deste muAi-
cipio, sob a presidencia do ST. Jose Guithrwl
da Silra Martins.
v Teondo-se ella tornado tumultuosa, em
oonsequencia do interpellaoes feitas por wnB
dos vereadores, foi levantada pelo.respectito
preasete. Z "
q Mesa occasiao w dos vereadores disse
qua o president 4M9"podla levantar a respec-
tiva seeso. .-o-i J
SHouve tumulto Mas c* retirando'"
o. Sr. Jose GuitHevris e- p do a substi-i
e oSeui innediaitoi' .." '-'
SContinuou hiontem ("-- cameraa do ebi-
nieipio em seos trabalhos taaiwtusos.
S rainde fei a 4Kneacia do pgo qu6-edft-
noree a sossa.
( Aocusado pc*iltdtas tommaetUdas IAW>
president da caakia do munidiAo, o Sr. Jo-
s6 Guilherme dailva Martins, cedeu a premi-
dencia ao seu Inhmediato, e usando da pala-
vra, solareoe-a ias poulos dwoacuiSi
quo lhe f6ra felt. .
c NAo podeopw 4ei*r 4& Wavrar o 0 s so
protest relativamente A fdrma pela qula .
esUto daat aos ase, daeatar$. -
T.sdo pedem wa plavma,.tdos diac tem an
mesw tespo, e no puco intiro pasma aute
as seenas tLristes kheodiseas que alii e eost4o
prleseatando diia~te. .
ALAQQS ;t(
N&Ia occwreu, que mervaetmdc.o. ,

Notioim A da&Eom a m.
Hontem ao meio dia fundeou no lamarso,
o vapor inglez Cotopaxi, trazendo joraaes de
IAsb6a ate 29 de agosto.I
Tendo sahido d'alli poucas horas antes 0
vapor inglez Minho, da companhia Royal Matt
por elIe vieram nossas cartasp pelo q.e |9
amanh& poderemos publicar por extenso s,
notioias, que damos agora emresumo :
Constautinopla, 23.- Em consequencia
dos timos movimentos dos turcos, a situaC4o
dos. ruseos tornou-se muito difficil. Osmai-
'pach orlemente reforuado, propara-se para
retomwar a effensiva. Mahemet-Ali estA dlaz*e
do Djimo. Ura part das tropas de 'Suleo -
maat-pac"W OcOU4a BebO0a, 4 0odaoA~s Z -
ladeiros dos Balkans. e ala,4irQita de Mehe-
met-All executa m ila.iie1 pnvolvente e
orca na actuaUidade h tOTwissa em Pa-
paskeni. a ; "
Therapia, 23.-A P6r biA'omnou officipl-
mente Layard da grande 'V-ti&4 do Mehemet-
Ali-pachA em Hjana, FPam tornados varies
canhbes aos russos. Grandes perdas. a
( Um tetograinmma de Bucharest de A24 nlo
se refere a estas batalhas e livaita-e aOenas
a dizer :
( Os russos, fortificados em Ghipka, repdl-
liram um-assalto dos turcos no dia 21. Os
turcos, no dia 22, estabelecerat *baterias e
sustentara-m o fogo de fuzilaria. a4. a noite,
atacando de novo na manhA de 23. 0 primei-
ro ataque foi repellido mas a luta continfia.
Ha ainda outro telegramma de Paris, do
dia25 quediz: I
( Utn despacho official russa diz que o corn-
bate contra o desfiladeiro deghipka continuous
corn encarniCgmento todo o di '23. Depois
de varies assaltos, sempre repetIti~s, os tur-
cos estabeleceram duas baterias4 Ievantaram
parallelas. Tudo tranquillo para os lades de
Osman-Basar, Lowatz e Plewisa,; Outro des-
pacho official russo, posterior, atmrma quo a
luta continua em Chipka, e que o primeiro
ataque dos turcos, honteon 24, ppelao manh&,
foi ropeRido. 0 fogo af'r?tou ae4, meio: dlw.
0 despacho confessaquaas. perdas dos russos
teom sido grandes, rans quo seo apptiinwrm
reforeos. a -
Os telogrammas do centro telegraphido
hespanhulsdizem o seguipte : _
(a Lendre, 25.-Disse'o Tunes, em telegram-
ma de um seu correspondente, quo Mehemet-;
Ali sahip victorioso no combat em Osman Ba-
jar o Estaf :Djfetla, 'tomando artiihet~a aos
]r Ssos. ." -. : ... 1 : : ..
a Vienna, 25.-Corre aqtuio b0to de que os
turcos entyaram ou tomasamr. Kbrova. a ,
.Oiutf telrf3am a do' Conetitiopla '4e


rilst4 con4rtiada a *TI^. de m Mhaf-
AUban Eski-Di.Oa. Sabe-se quo
p ai vatacart de novov o 6 esmd
Oofa. Os exeroitos itto rn*se vio tceaif
fensiva em todas as parties. x -
inda outro- telegramma de Londros de
26 da a soguinte importaate noticia :
-A 0 Daily Telegraph minsere, urm telegrwMma
de Belgrade, annunciando que a !Servia rai
meobilisar 50,i00 homes. ',
BDestl: ti groaimmlas -to. e. i pretenr-e
claramente qu houve granaie luit entre os
4xercitos do Mehemet Ali e Sauleyman pachae
osrusses. 0 s0 nenco tests -. pa re p-
pua.o% poueofas wwlAbat4a
~ a


go L6vatZ, I M etc. ,
NQ1NJ insals det es dfferentWs SuccessoS,
exertitWrnfvc, paA do Danubiand4ou reti-
raai parra RtiMsia, pi0 nimeoos, .,'OOO doeb-
t'es. Tudo isto, completArfa1%Mtal de-70"nfl
haomens, Estes differeutz1atfatWs lizeram corn
que urnm official allerm*nb: que,acQrnpanha o
qtarLetI i44k,-0 ege o < OrUssos
Utrn atO a gt9'99pidd 0 a oriespondentes
do effective dedtns oorpos de etrcito. )
Constantinopla, 27 de ag#A.--A tomada
leJTschipka, annunciada peld j4bruador de
Andrif'pla, ainda nao fui confilrAda por Su-
leyman paclA, commandant em chefe do
exer'ito qu6bpera nos Balkans.
S- dLowreoNT,-de agosto.-Um despaeho de
Petersburgo deblara que us russos fortificades
em Tschipka T'iantinham ainda hontem todas
as suas posicSes no desfiladeiro. 0 almirante
ingI* ordenou o armamento-e equipo de tres
novos endcouragados. Um telegramma-publi-
ca'PoWplo Standart noticiaque, em consequen-
cia da abatudeda Servia. partimam de Semlim
doug MBonitdres&ustriacos para vigiar a mar-
gent servia de'Danubio.
Paris, 27 de angosto.-Um despacho offi-
cial russo, datado de 26, A tardeo confirm que
os russos mantinham as suas posiCoes no des-
filadeiro de Tschipka no dia 26, As 12 horas da
manha.
Tifl4s, 27 de agosto. MaIlogrou-se hon-
tern uma tentative dos turcos para executa-
rem um duplo movimnento envolvete. Os tur-
cos fortificamas posig5es novamento tomadas.
0 choque decisive foi adiado em ,onsequencia
da fadiga dos adversaries.
Vienna, 27 de agosto.-A- Correspondencia
Potitica insere um despaeho d9 Belgrado, di-
zendo que reanio o conseiho de ministros sob
aipsmidencia do principle MiTan, decidindo a
+eoiteraco da Servia na gaerra, e notnmeando
084os6*mandantes para os diversos oorpos do
exWtlto. ,
-: Constantinopla, 27'de agosto. -Mustapha -
pachi, governador de Tripoli,; foi nomeado mi-
aistro da guerra e do interior. Nao foypublicado
.nenhum' deapa.Ao ido theatre da gui!erra.
.-- ftr$,-28 de agosto. N'utn discurso
qsue proenmncou em Plymouth, Northeote disse
quen-aglaoteae,proseguindo na sua political
de paz, mantera neutralidade at6 o momentow
em qa possa filtervircorn a esporanga de p6r
termo a urna guerra desastrosa e barbara. 0
exercito russo da Asia continfa recebendo con-
sideraveis reforsos. 0 Daity News, public
um tegamma de Sistowa, em 27, dizendo
quo a bt ha continuava em Tschipka. # ge-
.eral R.8etsky mant6am i S su*.s psiWo5es,
apesar de seria perdas. Ha comegadas no
quarter general negociages diplomaticas im-
portattes.
Roma, 27 doe agosto.--O Vaticano eoldnio
a ballt vegurland o fdturo conclave.: A battla
oieiia ao cardeal eamerliengo a faculdde da
Convoca%#ime4Rata, ou de aguardar a ehe-
4*duf s ct4eae, estrangeiros.
-WwdMft ^eagosia. A Polijica, bem
'iqfor xteie o n aneio Catt*ni nao tern
mnt anidonar iiAlrid em ctosequeon-
cia da questAo da igreja e hospital italianos
dftsaoidade. A Epoca ere que o rei, depois
de ter assistido A inaugura&6 do -camninho de
femlo de Saaminca, voltara para a Granja ate
.o di 15 de setembro. Serenaram ostumultos
'em 14e~as.
Madrid, V de agosto.- 0 emfbaixador de
Amrrocos, gramAheriff Hassan, vtsitou o presi-
ieilte ,intetrko e ministros. Tde" ,carta de
Oranja diz que 1 governor fracez sq ao de
Mespanha quo qnda a eoi novas
paut&tWa aifand ateq estq de accordo
as'ddas naCbSe.s por mei de um novro tratado.
0 governor hespanhal declarou que n~o podia
aeceder. Elle pede para a Hespanha a qualifi-
cagao de urna das fnaCes mais favoreeidis.



PULADflCO

REVISTA DIARIA
SS. MM, Imperiaes-Por 0Qoicia particu-
lar quo taenos, sabemos que $J.4,f..o Inpe-
rador e a Imperatriz do Brasil'falharcarani
ante-hontem (8) a Jarde, em Lisoia, no pa-
quete francezOrenoiie, corn destino ao iea-
perie, de cujo throne sao lzeiros.
o programma quo em seguida publicamos,
sera observado. quando aqui chegarem SS,
MM., o~quedeve ter lttgarno dia 19 A tard
oti na manh. de 20 dpisorrente :
s Palacio da presidencia dePernambuc9q.-
Recife, 8 de setembro de 1T77-0 president
da provincial recommeftda quo para a cliegada
de SS. MM. Imperiaes ao porto desta cidade
se observe o seguinte :
r Sendo avistap o vapor frane.z Orenoque,
quo 6 esperado da Europa at6 20 do corrente)
deve er eado o pavitlao imperial nb muastro
do teleg'apbo ao. que corepondera a fortale-
za do Brurn corn 3 tiros' dados corn o inter-
vallo de dous minutes de'um a outro.


Fundeado no lamarao o mesmo vapor,
salary #7amencionada fortaleza o pavilhao i'm-
perial,' natso Sua Magestade o Imperador dcres-
emnbarqdUo sera laadona torre do telegraph
par baixo do pavilhbo imperial o gathardete'
encarnado e desembarcando tambemn Sua Ma-
gestade a Imperaixtriz alm do encarnado o
azul.
( Resolvendo Sua Magestade o Imperador
desemnba'rcar no arsenal de marinha o tele-
grapho iQara o signal n. 1 (bandeira azul) e se
f6r no eres 22 defNmvembro o n. 5 (azul e en-
carnado.) -
AnnokI"A at ritoximelo do vapor dew
vera iVnalaf iW de linba maprchar para& o
pontoitqoertH a' ser'o Jesen1barque,'r
4 "eaiskr-'a galeota pela fortaleza 'do
Brtk*l,'M ta degunda sala.
417FIit aiia 0do porto detepminara a posi-
cao eaevarnm totiar os navios, a ordem que
deve er miantida no trajectoL*lo ancorakdouro
Squaqto f(r retativo As trila es des navies
e poea do pesmo pOrto. *
eiv~s mi~tres eeel nasicosbmo'a -
dog Oog~dItf% pyra asstire i. or tde -bfiH
lie d0 que se oo reoebi-
.q, (to^piB Ttink 60LM. laeie
V. ita tra beqeei.istio ,bni to-
-~ ~ re-
A i4d.__pefa _c66 w"So Voeada 'par. os


paitina que tal ferimento no existia e aman-
'IqI W M AO is&o, buscou ainda o as-
SIr -eeendo 200#0W para que
o diAsaem. Nao esteve por isso a patrulha e
A esse tempo era encoutrado o corpo de
PAuliiiod e codtzido ttatfem par& allf, vas-
oqtejaidg os' itliios atentos vimas
Viaiino, bom inaudito esfor'"declarou que
fOra esfaqueado por Tertwulia'no' de Azevedo
seu amigo e protegido, at4xilijadi&CporOliveira
deta?,qe, surpremnido, ihitava eic vao, dis-
phahildo 's46 resultado algum, pelai maneira'
codm que f6ra a'garrado, dfouss tiros de um re-
wolver corn que estavaarmad6, e que levava
oo01igo a quantid-de 2:3%000 0 e as notas do
seu negocio, e, norlreu.
0 Sr. Dr. Josle ?Xi da CunhaIenezes, que,
send. aqui, na cidade, chamado para soccor-
ror o ferido, alli'i immediatamente compareceu,
jA nAo o encontrou vivo, pelo qua s6 teve
para fazer o corpo de depcto.
Segundo exame nmiuu:ioso do Sr. Dr. Jos6
Felix, verificou-se qui'todos os golpes foram
praticados corn faca de popta e dirigidos de
detraz para diante e de cima para baixo ; que
a conyergencia dos mesmos em certas parites
-do pescogo, indicam que o assassino procurou
de preferdncia cortar os vasos mais importan-
tes do pescogo e c ponto espminhal que interes-
sa'a medulla ; conseguintemante, que Paulino
fora agarrado e ferido pelas tostas.
Revistado Tertuliano, que persiste em ne-
gar a autoria do crime, que Ihe 6 imputado,;
encontrou-selhe nas algibeira$ um conto e oi-
tricentos e tantos mil r6is, parte natutalmente
dos'2:300X da victim, sendo de presumir
que o resto tenha cabido a Oliveira; as con-
tas de negocio do assassinado; em -quP. Tertu-
liano figure como devedor; uma pistol pe-
quena, e em uma das botas, quecalgava uima
faca,' de ponta ensanguentada, corn a lamina
vergada ao centro, accusando um golpe sob e
corpo resistente. A bainha desta faca foi en-
contrada ao p6 do corpo do assassinado.
Nas mfAos e ante-bragos que tinham vesti-
gios de unhadas, eram maioresas manchas de
sangue.
A apreciacao de todas estas cirunumstancias
desenvolvida pelo Dr. Jos6 Felix em presenga
do Tertuliano, cornm a competencia que tern em
liateria de medicine legal, perturbou-o por
vezes, de maneira, que as pessoas presents
ficlaram convictas de ser aquelle mesmo o ma-
tador do infeliz Paulino, quo the f6ra sempre
amigo bemfasejo.
Tertuliano acha-se preso: urge que o seja
igualmente Oliveira de tal, morador em Api-
pucos e quo diz-se, nao se occuitou.
Roubo Amanheceu hontemn roubada a
taverna da rua de Santo Amaro, esquina do
becco do Gaju.
Os ladroes que entraram e sahiran per
uma de suas :lrtas, abrindo sem violencia
manifesta o cadeado e fechadura que a guar-
da., levaram apenas 15 libras de rapo, 3
qtteijesotkaemngos e80 e tantos rail reis em
dinkeire.
Outro-0 escriptorio commercial do Sr'
Claudio Dubeux, aocaes'22deNovembro, ama-
nheceu hontem roubado.
SuppOe-se quo o ladrbo ficara dentro da ca-
sa, porque a port quo tom e f6ra fechadapor
f6ra, mostra que foi violetada pelo lada do
dentro.
Removeram o cofre para o cases. eahi o abri-
Tam e roubaram o que coatinha, 4501 pouco
mnais ou anos. Por defeit da fechadura do
cofre ma10calabria-o.. ,
SAbram ainda u4*4ga etas q tw etpva
fechada, da carteira, mas nada levaram por
que nada o acontraram.
Attr'Ode-se que o roubo tenba sido com-
meoi a44 aora da'manbha, pois atW esta hora
esteve ab o club e o bilbar que Ihe fica
junto.
Conselho director da Propagadora
da InstrucAo Publica na Boa-Vista.-
Reaunizam-se na s4ta-feira ultima, conforme
f6ra awupciado, os socios desa parochia. 0
Sr. Dr. Pinto Junior, relator da-- commiss- o
nonaeada pelo coaselito superior, fez a exposi-
go do tinti da reuotuite que era .consultal-os
50o0serviYoiJsioaiedade n'aquella parochia
wOvia-aer f,o dMic e te pelo conselho su-
perior ou polo 0oaselhb parochial, como Ihe
parocia muais oanEsntanOecom os interesses
dos ass pdqs da amesma parochia.
Tendo sido aceito unapainomente o 2 alvi-
tre, procedeu.sa. efa fomn dos estatutos a
ebekcao do -is.Ibo-peoohial, que fiou cons-
tituido do mode soguinto :
Poeaideont pir. ^b0 Jos6 ,Pinto Junior.
Vice-preukoatotE. a.. Si.' DFraaeisca Ade-
laide de Barros Gibson.
1o secretario Dr. Bemvindo Gurgel do Ama-
ral. -',
2 secretario'professor Vicente de Moraes
Me~o.. -
Thesoureiro negociante Jose Gandido de
Moraes.
Orador Dr. Jose Diniz Barroto.


Conselheiros Francisco Iaaclo Pinto, Al-
frodo-Gibson, Dr. Henrique Affinso de Miran-
da Leal.
0 Dr. into Junior agradeceu a prova de
confian~a que acabava de receber corn a elei-
gAo de president do conselho parochial, brnm
qopmo comparecinento das Exmas. Sras. 'e
Srs. socios aquella reuni6a.
Juryda Eseada. Foram submettidos a
julgamento, nesse tribunal, todos os implica-
dos no process JundiA-mirim.
A sessaio, que comevou no dia 7 do corren-
te, s6 terminou no sabbado [8] As 6 horas da
manh5, sendo absolvidos todos os implicados.
0 Dr. juiz de direito, pre.Aidente do tribunal,
ppellou da decisao para o' rTfIbunal da Rela-
Dinheiro. 0 vapor Pemambuco trouxe
para:
Monteiro & Corra a 8:612#500
Jose'Tavares Pinheiro 5:16Og000
Joaquim Nicoldo Fexrreira 5:0000000
Francisco de Lima Coutinho 2:826$6W
loao Narcizo & Filho 2:375M900
Fernando Gomes da Silva :1248500
:Luiz de Almeioa Lima& C. 97,10W
Maehado & Pereira. ;9_-O
Mtehado Lopes & C. 0...00
Alfredo & C. 300900
Em transio-Com 9 vindos para eota
pro rineia e 3 que d'aqui seguem para as por-
toas'O sul, leva o vapor Cotopaxi 117 passa-
geiros erm transit.
Eleillgo de irnsundade. A irmandade
de Nossi SenhQora do Rsario, da igreja i da
Madre de Deus, elegeu ante-hontem a respec-
tiva mesa quo tern de regel-4a no anno oom-
,promissa| do 1877-i878, a qual ficouassim-
,constituida: .
Imix. -Manoel Joaquim' Ga Costa..
TEsor eio.-Manoel Estamsio r da Costa Ju-
nu io r .1 .. ]
T/zeaoureiro. Jose Ricardo Matbeus B'Fer

Vrws~idr4.~-.oqaqim. Jtistio d'Amo-


i rim.


te Ofns dd4 WOW



gnov &

francez supprimio os vice-consulados J |lPl
rahyba e no Rio Grande do Norte, seam1 .i
suas attribuigoes annexadas ao consuload& eo
Pernambuco.
lW.men haa-O" nosso '-icw B
Dr. Adolpho Lanmeha Litnsr-peaui a 4A te
para pro4wnciA do Parana, Ofi dI i oxer-
cer o important cargo de inspect loolo-
nisauao.
Conselho lupremnio Militar-Na dessao
de 25 de agosto fei julgado, definitivaMn-ntee o
process do teriente do exeroito Franklin Beh-
jamin Forhandesde Moraes, aCousado de in-
suborLjnacao, tendo sido ab.;olvido pelo con-
selhoWte guerra; foi confirmada a sen-o
tenCa.
Supreme Tribunal de Justiia-Na ses-
s4o de 29 de agosto :'
Form jalgados'
Revista-crime n. 2,291.-Do Maranhao.-Re-.
corrente, o tenrente Jose Gregorio Pinheiro'
juiz'de direito interino da comarca de Vianiq*,'
Recorrido, o conselheiro procurador da coi.;
Juizes, relator o Sr. conselheiro Valdetarow'6
revisores os Srs. Albuquerque e Costa Pinato.
Relatado o feito, e debatidos os fundanmentos
da revista, foi esta concedida por injustica no-
toria e manifesta nullidade; designandilo-se
para a revisao do feito e novo julgamrnento a
relaCao de Belem ; contra o$ votos dos Srs.
Cauara e Vasconcellop. 0 Sr. Silveira declare ;
rou-se impedido. .. .
Reclamagno de antiguidade on. 273.
Reclamante, o bacharel Sigismundo-Antonio
Gongalves, juiz de direito da comarca!e' Bra-
ganea. .Juizes, relator o Sr. Coito e revisores
os Srs. Pereira Monteiroe Vasconcellos. Foi
julgada procedente a reclamacAo, mandando-
se ouvir os interessados.
Forarn disLribuidos :
Ao Exm. Sr. conselheiro Costa Pinto:
A revista n. 2,293.-De S. Luiz.-Recorren-
te, o bacharel Joaquim Gomes da Cunha Bel-
trao. Becorrida, a justiga.
Ao Exm.- Sr., cooselheiro Albuquerque;
Da mesma procedencia. Recorrenie e recor-
rida as mesinas partes.
Missas funebres.-Na quarta-feira, I2,
serAo celebradas' missas, na nmatriz da
Boa-Vista, As 8 horas do dia, pelo descanc
eterno da alma do lente da Faculdade de
Direito do Recife, Dr. Vicente Pereira do lRego.
S. Exc. o Sr. BarAo de Cotegipe.-
Lemos no Diario do Rio de Janeiro de 29 de
agosto:
( Acha-se quasi restabelecido da penosa
enfermidade, de que ultimaminente foi victim,
o Sr. barfo de Cotegipe .que por alguns dias
foi tomar os ares da Tijuca, onde tern expe-
rimentado seusiveis melhoras.
( Comquanto nao tenha S. Exc. deixade
de dar expedience aos negocios de sua pasta
apezar de sua curta ausencia, o seu estado
vai permittiL-lhe agora voltar at vida active,
no important exeicieo 4as suas elevadas
fancies.
< Folgamos, deveras, corn as melhoras de
S. Exc. e por ellas sinceramente felicitamos a
sua illustre familiar e os seus sinceros amj-,
gos.
Nov JemaL-Le-se no Diario Popu4w
do Rio de Janeiro :
a Algtim 'egociantes de varias nacionali-
dades, convencidos da opportunidade de fa-
dar nesta pra~a ama feiha diania que, estm-
nhda aos partidos politicos, advogue imparcial-
mente os iateresses doemmercio, lavoura e
industrial, encarreg;aa$3e levar a effeito essa
idea aos seguintes eahore-:
,K Ios6 'Mendes d-4Oliveira Castro, Jobo
Pinto Ferreira Leite, Antonio Francisco Gou-
lart, Manoel Vicente Lisboa, Antonio Jose
Gomes Brandao.-
a O jornel se denominara-O Cruzezro. ,
Para as vtctimas da secca--Lemos no
Jornul do Cammercio, da corte :
a Foi affixado hoitem [25] na praca do com-
mercio o seguinte l61egramma :
a 0 Banco Commercial do Rio de Janeiro re-
cebeu a 23 do norrente o seguinte telegram-
aia expedido no mesrno dia pelo JBanco de Por-
tugal.
a Pague thesoureiro casa imperial, 3oao
Baptista da Foncoca, 78 contos t:rasileiros en-
viados commission soccorros Ceara. ,
Parece-nos quo so trata nhste despacho da
somma corn que, por proposta de S. M. a
Rainha D. Maria Pia, a commiss'ao de soccor-
ros aos inundados'de Portugal resolve con-
correr em beneficio das victims da secca nas
provincias do norte d0 'imperio.
(No paquete que segue hoje (1) para o
norte, o Sr. conego Dr. M. C. Honorato, viga-
rio do fregueziadeo iossa Senhora da Gloria


delta cOrte, remette 500$ ao Sr. bispo do CA-
ra, para soccorrer As orphAs dos asylos de ca-
ridade dessa provincia, e 300$ ao governador
do bispado de Pernambuco, para as orphs $o
asylo do Born Conselho, de Papacaca, prodfuc-
to da subscripcao que tern promovido em sua
freguezia para esse tim, alem de 100&, u 4 0
bolsinbo que entregou ao Sr. ministro 4 isu-
perio para o mesmo ftm. ',
Deiponstra(ao de apreo-Lemos no
maesmo journal:
Hontem (25) a tarde, um numeroso grupo
de cidadlos, precedes por urma banda de
musica military, dirigi-se A casa do Sr. Mar-"
quez de Herval, afirm de fazer-lhe entrega da
langa, offerecida pela populaco fluminewle
como demonstracao de apreCo pelos relevan-
tes services prestados por S. Exc. ao imperio
na guerra do Paraguay.
S0 discurso de apresentacAo foi proferido
pelo Sr. Octaviano Hudson. 0 illustre gene-
ral agradeceu cheio de rdeconhecimento, de-
clarando, pordm, quo nAo fizera mnais do que
cumprir o seu dever, no que f6ra acompanha-
do sempre por todos os seus c'mpanheiros de
armas.
( Servio-se depois um delicado copo d'agua
em que levaRtaram brindes os Ste. I:n*Qa -
tro, estudante d4, escola de medicine, Octava-
no Hudson, os oradores das cpnmissoes mail-
dadas pelos alamnos dos coltegios Victorio e
Almeida Martins, a varias outras pessoas. )
Via-ferreat'&o Limnoero-Na sessao do-
senado, de 25 de agosto, o Sr. Joao Alfredo of-
?fereceur~ia representacqo da AssociaQ&oo
'Commercial Bonefeente do Pernambuco, soli-
citando, a bern da tesma provincia, alguma
providencia no sentido de tornar-se quanto
anto effectiva a construccao da estrada do
ferro projectada da capital A villa do Limoei-
ro.-Foi remeltida A commissio de empreuas
privilegiadas e obras publicas.
0 mesmo senlbr justiUcou e mandou a me..
sa o seguinte rquernimento :
SRequeiro que-sejam pedidas ao goverio,
polo miaistero da agriculture, commercio e
obras publicas, as seguintes informaQOes: .
S1.' Quando expira o'prazo em que 4evem
ser.concluidas as obras da estrada de firoB''
Limniiro .e aPeronambuco; i
..* Se &homlcomeo de obras e e i..
oonsistemoestas; c
V 3.' Se, tendo eaducado a co
Ast4 pro xima a caducar, p'sAivA
ferivlfazer-w a construcao 4a
do40 Wie& ON ,i e 8stAIatia '


4










/



4.



'I
4 a
a











(/1-



4


'q


























* ... -1--..


Ns. 791, 94A 103t, .155, 15, 6,-t 1153,". 1901,
1714, 2827, 2839, 2852, 30081) 3W 7, 317 4106j
4650, 46, 470215, 534, ,f,- 100 f cads
um. A
Ns. 54, 108, 341, 405. 47, 506 618
803, 928, 1006, 106Wt m4, 1402, 1768, 1_948,
1967, 2009, 2148, 4-M5, l2 ,4i096, 228092306,
2551, 2914, 2932, 3009, 3159, 3371, 33860i390
3447, 3527, 3861; 3954, 35, 3973, 40404 4187;
4264, 4362, 4407, 4511, 446, 4554, 4606,;' 4892,
498, 5018, 5191, 5208, 558, 5296, 5427,'." 5717,
5801, 5926, 5969, 5972, 5989,- 405 a cadc urn.
Protesto de letras-0 escrivlo iterino
de protests, Albuquerque est de selana:
cartorio a. rua Bella, loja do sobrado n. 37.
ras"a hIros-Vindos dos portos do sul no
vanom GoQvripe: :
vandid0 Ferreira Quede.s,.. preso e I pra.a.
Vindos dos portos do sul no vapor nacio-
nal Pernitmhuco:
D. Gertrudes Madeira de Castro, 2 fllhos e 3
criados, William Me. Webster, Sabino J. de Al-
meida, Dr. Luiz Victor Hopme de: Carvalho,
sua senhora, 5 fllhos e,1 oria, Joaquinx Anto-
nio A. Ferreira, Manoel Jose da Silva e 1 cria-
do, Joaquim Aloes, Manoel da Costa, Mhnoel
Loureneo, Marcolino J. Pereira, Joaquim Mo-
desto da Silva, llew-ique Mathbo, Josd Sqlgado
Zenha, A. M. Marrey,:J. ]1. Stabj, commen-
dador Isac Tavares,. Alfredo,1ardCO 4Perei-
ra, Hernesto Hadelt e sa mebora^ Corodl Ror
berto Octaviano d.Souza Mgta ob, vig'ago An.
tonio da Pureza VascoQuelos Franoisc4Amai-
zonas de Lacerda, 2 ex'prtfQd6 exercilo, Dr.
N. AibanWl, Joaquin Jo.b CvMIvM eFkaft
cismr corraift N"ii mr-,^:' ^'
ftegtem para o nore no% ^p vap ciit'
Luiz Elesbao de NIstaa -l ente J -.de
ialo, sua se i mat, capia Ali
Floury, D. .-L.-diilva Gas c Al.

addosaBar AjjoJ a
dos Santm J B
e 4 Cs


3"O ltjiU ft Avoe 2;2( cilos deslBaio omen-
cMidllod ded 5 os
lli VLa& s k *. -


PW "Ok d t-jt ria Iaritima,:

A..RM"iss/ dessmr.,do vaper fo :
I .mwmatRe.0e6,0P0Ijdture 38,56
imjfo& caC moldadi 6.50 daLo, clq& a r6
Wd.RO, ftto dvante 2;20Dclitos, deslocAmen-
to 285 toneladas metricas, forca nomit 90
ckfallds, ditf indicada 540 ditos.
e A commissiba!.wra9Edi de veriflcar as
oondio~es do navto, camposta dos Srs. capi-
tIe-tute Jose Luiz Teixeira, presiUtente, 10
tenente M. J. A. Barbosa, engosi*Ws, e I0
tenntlesJ. C. Brasil e Baa-to dos Rets. cons-
truCtores navaes, xogtro-se plenamentee sa-
tisfeita. ;11
Diafo a quatro-Publicou-sevo n. 114 des-
p porlodico illustrado.
Confettaria do Campos-Para esseacre-
Oado. estabelecimento, da rua do Imrerador'
n. 24, acaba de ch;i' -'um variado e excel'i
fente sortimento d" ."-o"'.4 tplisados;" coy-i
feitos e pastilhas p' irw /presenS .
nierendas. Os pr.e.1114Qilods.
Tambem-ehegouia pB e remessa das<
boas mangas de Itamakac.e, Q que do" meelor
e mais saboroso ha.
Loteria-Sexta-feira, 14 do correte, so ex-
trahird a loteria 241a, em bheneficioa das obra&
da igreja da Cas Eaorte.
_Os bilhetes acham-se i venda na thesoura-
--a dlas loterias e loja de Gea1ados do Sr. Porto,
praga da Indepe&derleia ns. 37 9 39.
As listas sahifto no hsesmio dia da extrac-
ao -; qoaate, pbr6nr, ao pagamento dos pre-
mios, s&rte lugaiv do seguinte dia em diante.
ILeihs-Haje realisa-se o seguinte :
Pelo agsnte Silveira, 4 praqa do Corpo San-
to n. 6, da armagao, genero.s e utensis do ar-
mazem 4viveres.. j L.
Iptolamas dor casamentos.- Leram-se
b'8At 8. 'rnatriz de S. Jos, os seguintes
'frinerci 'denunciacdo
Raphael GOfnes da Silva corn Clara do Monte
FalcAo Barros.
Epiphanio de Lima Freire cF Ambrozia
Olympia deAraujo Cesar. ^
SRoque Pedro Gaieflir comn 4a Francelina
des D6res. 9
Jos6-Gomes dos Santos comn Antonilfta-,
cisca Ramos. "
Segunda denuatciaaio
Manoel Teixei-ra da Silva corn Maria Joaqui-
na da ConceicAo.
Cassiano Luiz do Franga corn Antonio Leo-
nida do Araujo.
Manoel de Mello Cabral corn Anna Maria da
Conceicao Pires. ',*
Lindolpho Fernande8 da, Silva Manta cam
Olympia Bernardina dos Santos.
Justino Antonio Pinto con Silviaa Christina
Martins .-o.
Jos`-FraTtico dos Santos cornm Julia' Fran-
cisca Barboza.
Jose Manoel do Siqueira corn a exposta
Emygdia-Maria do Paraizo:
Nicoldo Hastery. ooi. Joanna Lodoisca La-
guin. :
Joao Avelino dSRocha cmn Maria Ca alcar"
te de Albuquerque Mello. '
Francisco Garneiro da Cunha ot" Ant,
Francisca Lini ad6 Mbuquerque-: 1
Manoel Francisco da PurifcacAo corn UMrn-
belina Thereza de -Souza.
Francisco Gongalvs deSiqueira Junior, cornm
Adelina Adalberto da Silva Guimairaes.
Bento Jose da Silva corn Julia da Gloria
Fernandes. '
Terceira denmteiapao
Narciso Jose dos Santos com Maria Fran-
cisca dos Prazeres.
Antonio Soares da Silva corn Maria Amelia
da Annunciacao.
Francisco Pereira do Brito, viuvo, comn Ame-
linda Julia Amelia do Born Parto.
Silvestre Lima de Sampaio corn Sebastiatx&
Maria da Conceio.
L~terla dolUlo de Janeiro- Resumo
da list da 7' loteria [676'] em benoficio da
bibliotheca fluminense, extrahida a 28 do
agosto:
N. 4794 ........... 20:0500000
N. 2443 ... ........ ..10:0005000
N. 4270 ...... ...... 4:0005000
N. W .2:000o000
Ns. 4.34257,--;000. a cada um. '-
.Ns. 6^3 3S5 4530, 4570,-80050QO0 a cada
Ns. 911, i''013, 1947, 2931, 3079, 3523, 4304,
4371, 5396, 5587, 200g a cada urn. -


-r


4.. Ide Torres Bandeira.


0 Dr.. lto t Ornstano B
"C iraPh eSaLva .
C nmsiwOMar as viptues das boai
camactei'es~reefordiat-os eawutoso evF.Nfi~
s, quando teem desappareci0 destre, .
os vivos,ride foram typos dignos dejiti-
tagdo, 6 uma merecida homenagem de
jastipa, a5eMme. tempoap. -q i -e4 x tj
mulo poderoAtfo eutrns homes, par
a pratica dabem. i .
aRende, tal; ho eagem por emib
ra, o wie real connsio a, prdaicrepsa'
ravel do, eaistencias preciosai -
Fasemn hoje 30 dias que a leifatal da
maorte poz trme premature a unra des-
sas existencias.
No dia10! de agosta proximo passa-
do falleceu r na cidade do-Aracaty, pro-
vinci. do Gear4 o Dr. Irineu Brasiia-
no do Carvalhto e Silva, victim do uma
febre- permsiciosa.. .
No" foi soMegm' n6teio intimo da fa.
milia que eeal iiiiimo golpe abrio
urn salco p 4 dtdd d inipagavel de do,
res q6nia 'se podem descrever!...
Ulna repercurs-o pungenteestendeu-o
a um. grande cirdedo de amigos de-
lados, de admires sinceros eapr-
Jooou-o a centenares de corajftgpxo
naclsse d .d.de. os da fortune
pulsavamn' gatos'I-69ffavel beneficio
ia caridade. 4
A ci__ da Am .aey e ,iutou.se..
Grange, iawansa at -146.

neu i.im- q 1,v go-
BMB ^- ulimiia. -lt threo de


U'
Janel-


Mbuq e ,,. ,k
T* ID k* -**.
Dr. Guennmw, r do-Impemado'.t
" .". -..*- '.
Dr. .Axt@;&i*DruwimmW, roa do Itn,-
prad m. 20, ..
Fazendas e meha
Antonio. Correia de Vascancetos, rua:
Primeira. de Margo n. i3.
CAipalDria e medMs
Cos/a Mia i & C., rua Primeiro de
Maro n. .
vabicde t egarim a vaper,
Bourrd, & &C,, Reeife 1 5, rua do
M, qift z de OHMda, Stnto Antonio 3,.
r.ua Primeiro 4A0Marco, B6a-Vista 54,
rua da impei*4s"
P ita. ee dregwAk
Ferreir d Mwt C., rua Duque de
Caxias n. 57. '
SEncadernacao, pauta Miranda Junior, rua Duque de Ca-
xias n. 37.
Rap Iranc -"ran de pellica
"Uap frances t-ae-fresca? de pelli-
das elumo ca.ratP no Bazar da Victoria,
i rma do Bar da 4 Victoriaj.n. 2.

VU
~4.

PUBLCCOES A PEDIDO
~i 1.

-Rainha da belleza entire' as mnais bellas,-
Jamais como ti o mundo vio.
Coraao como o teu de amor repleto,
Outro peito de mulher jamais sentio.
A-natureza deslumbrante era urn pr6digio,
Do poder d'Este Deus omnipotente;
Surgiste qual novo sol no infinite,
E-a natureza recnia convulsaniente.
Teus labios, qiue mentir jamais souberam
Fcerram d'harmonia d6cOes cantos;
Tees othos sMo dous astroqfasciaantes,
Teu todo um complex de encantos.
Amar-te e tocai6o infinito
De gozos no p6o'ir da Eternidade.
Ouvir os labios teus dizer-eu te amo-
E' subir ao apogo da flicidade.
. :Setemb2o de 11877.
A. S.

Ttuto de amisade

h -U Isaac j J
Gons e,- gq-uiess i..
Eq rafos.a?1omnuflfbn6 ,
Do caitoan clhe, 6 rin' peito,
Da aausaaerjtte.r~a'iuaf~mt_


as todos os. &fqIilewis, p s flu-
.B .-es pr4ime'.rtiie togs1 p adia de
Sfi e0'p, d6sapercebido.l
:- M1 25 de agosto del1803 gqu nhas-
Teeo nI* proviia do Rio de Jneiro
lquelle- que devia se ao DUQDE D uiA.
-xS, o herdeiro de ,um nome JiJustre
fM'noWl, a It A, l fttt.4 ,iAlado,
.que. simle., tenente do bataliAo do
Imi dhfir, c66 tdt a}OG1606" fr-,
tuna se estreiou nrs a-aqui3 da-,4e
malb e de 3&de jfnho 1-W823 Alinto
4As tui eiras da- Baba; o *cppmqgm.
dihte".f trepido d' 10 nhas avanFdas
de iontLvitdo duralte a guerma., o a
leptblica Argentina, louvado pelabra-
vmwo do que deu ptova'na sortidas -d4e
7 de fevereiro, 5 e 17 "de ,junhq, J4 de
j. ulf, 5 e I.-de agosto 16 4 agra-
)cia a 24. aano., de. i tofp a
.&UAWM' da ordemi de( ii-,'que ja
I W k9V9O(1L QU& USMtiB4 Wa g #-


If'TW, rte4ucto erva,
1ebo (t9 de fevereiro,)
"e margo.) Sauce [2 de
paa, de o urnpai e do.
3 e 24 de margC u Ttb6
SAndah i [e n4 o|_mao,]
[8 de maio;f] Mbm ta (9
onhecimento deMHimaitai


4Bft4^^ ii~n&Aihiisa~^ pr 4e
cIjhttMF.l i Kn-Stmt F1NRcie


D.o.enre~e i.~ a.&r..
pa onde. p~ftl wvettdoI~ia.zare trodos
das pazes, e ctoserio sutieedoa-
na eidae o Aractrdt. uhi qasiq
corn a Exma. Sd'zr p auria-opeAu
ties de arvd o e rSilva, di 'iua e
Mirtuosa enhar;i i-adA Ea M .-arao
de Mece.jana, o m_ importante ngo
ciatre da amcismw atde.
Depos emprcaici vdess a p so i.
Pa), endt Upertu detidamnte todos
os paizes mnrad coultos, enriquecendo elo
o seou espiri to, oom os resultados de ura
observado iatellg1. te.
De volta ao Araceatyreatou, quasique
se p6de dizer, poer um preceito, poer un
habtocaridoeso o exercicio de suapro-
fissAomedtico.o
Nnca'o exerecicio dessa profissao foi
mais honrado, ninguem ainda fez della,
maia.do que o Dr. Irineu, urn'verdadei-
ro sacerdocio.
Ssua clinica era quasi today gratuita.
Os .pobres. e desvalidos sempre en-
contravam abertaa porta doDr. Irineu,
que a todos recebia com!sa alagria e
naturalidade que eraW -f.m dos seus
mais sympathicos caracketiaticos.
Para opobre como ipara o rioe -era
sempre o mesmo faculteaodaffeavel, de-
dicado e intelligence i
Nas prospemoaodlizoes em que se
achava, dotadcl-& iEweltvado mereci-
mento, por suatdelIj nia e virtuese,
um future aindi maisN'rilhante do que
o present, esperdavap rcertor tadis-
tincto cidadeo. *I
A more, pores, veuo por futn a
tudo r 'e ein
Fatalidade!...
Forte e no vigor da idade fiaou-seo
Dr. Irineu, em meio dep ia carreira.
Corn isto na o erd.e'ram emente ami-
gos e parents qe o prateiam';, per-
deu a sociedade,nerdeu aepavtria........
a humanidade. '- : '
Vergado a o peso d una profunda
T |a um seu qAmii cr e amigo vem
^o^,nera sua Gamra- suaj~^
t-re memora, estapublica bomenagem
de apBoo, veneragio e saudscle.
... .... t **
Recife, 10 de setembrode 577,-

Respqstag (p.o: st reprowmin-
erto np 4Jiona ; oi.f. e
Diar'O.dam Pernfcot t8% de:7

aque o repectivo, the-
Qsureiro cmAiue AterM. o
salor aoie ae" t b.os" para isso
lfose a njow Vopki 9
SSeria tap o _f e ateesse eralqtte
as extra iyeea/_ l 0,
dedimo e a.xtracroes 6 i sJ 4
Q roiei d'uziadq esas aia-p 4w
geral Il. para., kiw aI
4- 6 ;Ui i ~-e para os b eiadEos... *.
5:400S000 ?^.,, ,
Comro pois iB razao incre,,
par'ao thesou ntido de ter elle
M e r 0 cujmp~rinto
> ao q ..' *. -.,

empreaidd 13

s' digne levar a scen ''o S a
'intetessante drairfr a'Honra di
vermewfo i trmirmnd~ a sei
gracada scena O'Esfudanfe e^. Ld..
de.m : -w- -- :
i f" f_'apreciadors, s r
- avn 1 .'
fd~ran-s ohei, r,.. hmrandy -e.-
^MiHCTeshboihti r.r~i' P '


o.am gwamia dbile'-o 0Im-
<". 1 "per1
E9tabdeteld & rua d- dzmnercio
:, N ,- .. .
Decreto'n. 5,594 de 18 de abriL de.1,74
, A GAIlXA EQON9MCA reetO de ea4a idi-
vidao, .detde -t ou..BMiltipto qanli~at
50# por semana, a *urosde 1- -por ceut'ao an-
no, contaosr ddia seguikwlao em quo tiver
lugar o deposit. .
Logo' qu e as- qua"tia.A 4sitLadas e seus
jurors prefizerenm a-o&.sa de 4:000S, s6 esta
ultima importancia con muari a veneer jurors;
conservando-se o pelstati nem deposit, sem
prem.W, emquanto-. o depositante o. nlo re-
,j isitante.p6de retirmlotgalknertem-
qgi qu lepositadire seao Irej4
de 0
Icj u '' m. B "0e
l lrde o 'd|. pel, moes,- quamdqex-
B dey dbOB^^Taortancm que quizes te
ttrar..,... ; '

S t a -ipeOtNa ca-
dermote dvoreA patticlpal-o im eAe
Sah.x, anune.sand- .pda ps .eta da
"Or jt n cadNr*
jneta


tador


. ..i .. .. G..t t a v e .
"fiv UP SBuya.
h o na rmi do BarM da Victria i 46 ;
Sfr.b Cab CloS Cavalcante de Albuqberque,
m fet4We- Md Eseada; e Sr. professor Joaqvrm
,gkl do Albuquewrn Gacgos, emaBi d'ANtho,
iwi Gaaaaa o o. Frederica AugustoVelloso
a S9.ekira ae ns.t /pgraphia.

.

ADWOGADO
[ Rua do Imperador n. 48'


Instructed classic
NAS
Linguas vivas, emn diversas sciencias
e music pelo professor Gustavo R. Po-
leni, rua do lmperador n. 75, 2.o aa-
dar.
Institute de Nossa Senhora
do Carmo
RUA DE S. FRANCISCO PALACETE N. 72,
Director Hermino Rodrigues de Siqueira
Medico Dr. .Cyrillino Castro
Professores:
Primeiras letras e pcrtuguez-o director.
Latim--o Dr. Altino de Arauijo.
Francez-o Sr. E. U. Mazeron.
Inglez e rhetoric -no Sr. Francisco do Brasil
Pinto Bandeira Accioli de Vasconcellos.
Geographin, historic e philosophia- o Sr. Ig-
nacio do Rego Barros Pessoa.
Arithmetica, gaometria e algebra--o Sr. Jose
Ferreira da Cruz Vieira.
Desenho de paysagens e figuras-o Sr. Alfredo
Ducasble.
Musica vocal e instrumental--o Sr. Candido
Gomes da Silva.
Recebe alumnog internos, semi-inos ternc
externos


MODISTA FRANCEZA
Rua do Bardo da Vieto-
ria n. 18, 1o andar
Enfeites!"para chap6ds, vestidos para
casamnento, baile, theatro, visitas, etc.
etc., etc.
Vestuarios para criangas; prepara-se
tudo na ultimna moda da Europa, corn
muita perfeigdo.
Pregor muito razoaveis.
18 Rua do Barao da Victoria, t8

CoUegio de N. S. da Graea
N. 10-PONTE D'UCHOA-N. 10
Director
Mademoiselle Anna Caroll
0 grao de instrucgdo neste estabele-
cimento consta de portuguez, francez,
inglez, calligraphia, arithmetic, geo-
graphia, historic, mnythologia, music,
piano, canto, danas, bordados de todas
as qualidades, crochet, flores e dose
nho.
Recebem-Se pensionistas, meio-pen-
sionistas e externas, sondo as primei-
ras a 40, As segundas a 20$ e as ulti-
mas por 55000 por mez, nao havendo
extras
A lingua fallada no collegio 6 a fran-
ceza.


pamagem deTebicuary 124 de ]jalho,)
occupagao de HumnaitL 125 de julho,j
.aguna Vera [25 de julho a 5 de agos-
to,j Yacard (26 de agosto,) reducto do
TeBicuary (2k de agosto), urubilHy
[23 de setembro,] Palmas fp.tde ontu-
bro,) passage de Angosuia,.(25 deno-
vembro,) march pelo Cha-,&e ltotor6,
(8de dezembro,) Avay [41. e dozem-
brg) Sanga Blanca (48 de dezemb'o,)
Pefisiry etLomas Valentinas'[2l a 7 de
dezembro,) Angostura (30 de dezem-
br?,) e entradi em Assumpqaio [1 de ja-
neiro, de 1869.]
Quarenta bandeiras e 304 canhoes to-
rnados ao inimigo foram os trophdos do
valente exercito nessa quadra gloriosa.
Ha homes para quem a historic tern
gloriosas antecipa(des.
Ao bravo soldado, o filho querido da
victor, ja ella prodestinou o post de
benen-erito dos behemeritos. -
Nenltti outro irasileiro tern por cer-
to mais'ireito A 'g'atid4o national, e a
nhiriZdA0U'tco daefqa patria tantos dias
de gloria. -.
Honra, em norh U' todo o Brasil, ao
incly toarechal!
Prologue Deus por dilatados annos
tao preciosa existencia, para vivd.%'em-
plo e claro testemrnnho da alpnega o
que se deve a patria.
[Do Jornal do Com*t.]


Quer-se saber
Pergunta-se a quern souber resposder,. e 6
ekacto que a sociedade do Bel6n, esti para
a6abap-s., set omotivir disto 6 :naooaver di-
nhore,- ne-obstante haver vinte 6 tantds so-
cios e -as w e sow s SOQO em music, um
rdequ sta.ie )ui'olas?
#Ogg ; t!ifequ applicaco t ve a fres-
tal*l to da' subCrbspgAo lromnovida para
fa4turai caesa do velho ,Lessa,. .moi'rador m
Campo Alegre, proclucto esse qiai consta ter-
se elevado a maais de 100, eatt.etanto qua a
cnsi cuistoun erias 555 ; e'j io ? Estara
guarrdado para quando forn de. io',o incendia-
da! ..... .
Um dos contribuintes.
Institute Archeologico
Por esta secretaritA se communica a
quem interessar, que.. o curso gratuito-
que o institute offerece a mocidade,
aqha-se aberto e vai coeiar do dia se-
!,1a-feira feira 10 .do corrente em
,Os-estudantea que se quizerem ins-
crever para a friequencia das-differewtes
anilas desse cti'so podem comparee-r
nests secretariat, aas 10 horas da ma-
nha asB:4iisa. tarde, ., .
Asr.ri.4gs ulas fji=,conardo nos
seguintes dias :
,Gr* A, na$ sepundas a quiKtas-
feiras ile ada-seusan,, daa 8 as 9 horas
da manhfi. Professor, Dr. Francisco
'Apoligorio Lel. ,|I '-
ATTHM,ErICA, s "ter-as-feiras e sex-
tas, das 2'as 'Srhis dat. arde. Profesg
.or, Dr. Cicero'Oddff: Peregrino da
Silv-Wa
SHISUTiaM DOBtitL, -fei



GB P ,--A abrtatra. desta aula
sera po. ormente annunciada.
Secreftrlido Ifuli~ito- Afbologico
e GeegiaphaiePenlm,_cano7 t de se-


^^^hAtt Wae anaD.
--_,:..-. ,ggg w TO lpNii ,,- .. .*.
At 26are:- .RewA rtilto
Mas 5 ilSi.'^ "V o, -', ,
Diodtle-Ia-kfttftp"h .0em "NAMEMNK. W
oslSkitw' *"
%aoWM F'suB 0t0aaa.. ,
-Agu rdenrd .-lV.ilmas Vend&dle'l 'at a
pipa .
afdo Rio de Janeirq.- Wlima venda de
SS400 a 95 aos 15 kl M.,
Couros seccos, salg O ..-'lOda a 380,385
e 390 rs, o kilo. .
Ditos seccos espichatios.-Venda a 470 reis
o kilo.
Ditos verdes, salgadoi.- Venda a -126 reis
o 'kilo.
Farinba de mandioca: Vredas de 60200
os 80 litroe,- 7000 os 1lIOi-os e 7$400 os 120
litros.
Fumno cm latas.- Vendas de 236 a 225000
os 15 kilos.
DiLo em rolos. Vendas de 20$ a 22$ os
15 kilos.
. Dilo do Rio Novo.-VenJa a 36,i000 os 15
kilvs e ha falta
Gomma de mandioca.- Ultimasvcndes, a
28800 e 3,1200 os 15 kilos.
Gorduras do Rio Grande do Sul.- Ultimnas
vendas do 8g200; 'S e 9#200 os 15 kilos.
Mel. Ultimi venda, do 35e a 45W a pipa.
Miiho. Ultimas vendas do 125 a 130 reis
o kilo, ha falta.
Sal do Assfi.- Ultima venda, a 600 reis
cs 100 litros.
Sola.- Ultimas vendas, :ie 2$600 a 35590 o
meio.
Vetas do Rio de Janeiro.-- Ultimas vendas,
de 4,-0 a 500 reis o mago de libra.
Xarque do fRio Grande do Sul.-Deposito de
75,000 arrobas, e retalha-se a 3#600 e 7 2604s
t5 kilos.
Generos estrangeiros.
Alcatrio.- Cotamos a 26S o barril.
Alpiste.-Ultima venda de 55800 a 6$000 os
15 kilos.
Alfazema.-Ultima venda a 7#000 os 45 ki-
los.
Arroz da India.-Ultima venda de 3$ a 3S200
os 15 kilos.
Azeite doce cm barris. Ultima venda a
3$20) o galao.
Dito em caixas.-Ultimna venda a 11$000 a
caixa.
Dito em.latas.-Ultima venda a 166 a lata.
Bacalliao.- Deposito 5,000 barricas, reta-
lha-se de 16$ a 21$000 a barrica, conformeoa
qualidadcLe.
Breu de resina.- Cotamos do 9$ a 10$ a
barrica, conforme a procedencia.
Banha de porco. Cotamos a 400 reis a
libra.
Batatas em caixas. Cotamos a 5$000 a
caixa.
Ditas em giga. Cotamos a 25500 a giga.
Carvao de pedra.- Cuotamos de -16# a 20$000
por tonelada, conform a procedencia.
Cebolas.- Cotamos a '1, a caixa.
Cerveja Bass Ihlers Bell.-Cotamos de 8$500
a 9#000 a duzia de botijas.
Dita de outros fabricantes. Cotamos de
6$500 a 7$500 a duzia.
QWento.- Cotamos a 9$ a barriea.
Cha verde.- Cotamos de 1$800 a 2S400 a
libra.
Dito preto.- Gotamos a 1#600 a libra.
Cominhos.- Cotamos a 7$ os 15 kilos.
Herva doce.- Cotamos a 10$ os 15 kilos.
Feijab mulatinho.- Ultima venda a 17$500
os 15 kilos.
Farinha de trigo.- Das marcas Trieste e
Hungara, deposit 8.400 banr icas, e retalha-se
de 24$000 a 30$000 a barrica.
Dita Americana.- Deposito 6,000 barricas e
retalha-se de 22$ a 24$500 a barrica.
Dita em saccos. Deposito 7,000 saccos e
retalha-se de 105 a 105500 o sacco.
Farinha de milho, ingleza.-Cotamnos a 3n800
'a caixa.
Dita de dito da americana.-Cotamos a 55300
a caixa.
Farello de Lisboa. Cotamos a 45200 o
ssicco.
Dito do'Rio da Prata.-- Cotamos a 35650 o
sacco.
Phosphoros.- Da marca Jonkopings, cota-
mos de 25300 a 25500 a groza.
Dito Da marca Nithedals, cotamos de
28200 a 2j.400 a groza.
Gordaras do Rio da Prata-Ultima venda
a 85000 as 45 kilos.
Gersebra de laranjinha. Cotamos a 65500
a de.zia.
I)ita commum.- Cotamos a 35800 a duzia.,t
Dita vida eterna.-Cotamos a 55500 a duzia.
Ditta em meias botijas.- Nao ha.
Dita em botijas inteiras. Cotamos a 435
a' duzia.
Kerosene.- Cotamos de 45000 a 45200 a


lata.
Louga ingleza.- Cotamos a 360 por ento
de premio sobre a factura.
Mainteiga-francezaem barris.- Ultima ven-
4sa660 ,SIs a libra.
Bilae, latas.- Cotamos de 1#000 a It100
a libra.
Masses italianas.-Uftima venda, retalho a
85000 cada 3aixa...
01. de Uhaa.-GotamOs de 1800 a 25000
Pae de emhrulio.- Cotamos de 7t0 r&s
al a.resma.
NPssas.-_Gbtamos a 85 os 15 kilos das no-
vas, e das velhas a 5000 os0 15 kilos.
Paingo.- Cotamos a 35500 os 15 kilos.
Pimenta da India.- Cotamos a 400 r6is a
libra. I
: Queios flamengos.- Cotamos a 25700 cada
queijo.
JDitro 'ato.- Cotaros a 750 reis a libra.
SSarainhas&d Nantes em latas.- Cotamos a
320 r6is a lata&d4 qur oC
Towcinho de'igba. ,Dtamos a 105500
e 15500 os 15 kilos.
Vyebstemi as.- Ceaamosde 50Wfa 520 r6is
o mao4Aq 6 velas.
Vinagre.- Cotimos de 1155 a 1255 a pipa.
Vifho bianco.-Cotam -fost 4S25 a 235#000 a
P t dao igueira.- Co.tamos de d25 a 2505
a. "pa. ..
YinS6 tintol eLiSb6a.- Cotamos de 2215 a
t45((a'pipe. ^
Dito-do Porto.- Ctotamos a 91000 a caixa.
Xarque do Rio da Prata. Deposito de
26,000 arrobas, e retalha-se de 400 a 6$8W0
os 15 kilos.




~de'


COFA O-Fee


mra contra o rsco d foga. .oma e

m 6i


. .
:, 4' --r"


Collegio de Santa Ge-

noveva
ttl--FtJ &ia Aurora-Ill
tR ebe lu-rnbsie mos, meio.pen-
'MiDlm s- iexterrAs, p ra nua educa-
I'4 ensmo tern' competo pessoal do-
^rine. ". **i *
1 0ediheie g q 0woW estabelecido
dossire as rim6odidados necessarias.
ha banhos salgados e doces, arms. de
recreiw e tttAdo que con'etitue v ma iater-

SM;IM Maria Coppaet, mrod"i fraa-
aza, pailktipe a msm amaigas fregaeuas
e ao respeitavrel pb "i- quo reabrie a
ue aea de modaw e que, se aea
prove .pa a qralquer ou ida
corkeernate 4 sma arte, omn a vestiges
para senhora, etc. : na rua .do Mar-
querdo Otinda n. 38, tereeiro andar




bImportacdo
Barca portagueza Oceania, entrmda
do Rio de Janeiro ema 6 d orrntte e
consignada a Amerim Irm I s 4. ma-
Mfo : ., ^.., ,-.'.*.,/; '. *
Biwficaw viasi 65 ioulaes abso oZn-
sigrsatariof. Bohbcba 3 maeos 'a:)A^e
Tapso.
'Cafe 500 saccos sos comatignatarios,
50 a Antonio Jos Gomes, 50W a -Maoel
Thomnaz da Costa, .25 a Dnaingos
Cruz & C., i50 a So w Baslos & C..
103 a Fonseca & Irmri 51 a Menteiro
6IrmAo, '110 a Sentos & Araujo, 56 a.
w, lbeis C, 105 i Pauulino e"
saACotsAMvowm, la Jos4 Jequim
141"S B.i. MK a Anbfou Akres Le-
-m, -3 9sMCo da .G -, -C#,,15
a JmeIhft.wmta (d Rsam & Filbaw
5&~a bq~rfd.'Roaia Pi-tu, 5a a

Ferrirt Carvalho 6 C.,- o WaJo" hiM


Q~elBa~te ii4eo. Cravos dan 1
rar a bftkUt|^fhiA 1w ferPI*.
.*- ^,,^ .-.- ^ ^ .. ,

.. ...0f


i, a


I -o, ve.h. : '
No'veni offertar um hymno,
Nm 4o.o v-nho offertar.
I Wl5tic.scos c versos,
M' ue te venho dedicate.
b' i a. prova singella;,
a-- :De-uga eternal gratin "
=40 os daamia ..
Qip.m.iq eche o coralm .
411eita-tfcorno modest
-Iprova sicera e real.
Se nada vale o ser grato,
Nada.vale o ser leal.
'eteLaibro, 1-1877.


)


J1


11


AqV0
L M
























hg a comoessaq gn?
amno ao segura-
wmsectitivos hze-
apanhia.
Fiel Jos6 Alves, A
da Cruz, n. 7, lo


rua ao
andar.


Seguro contra logo
The Liverpool London &
Globe
Insurance Company
AGENTS
Saunders Brothers ftC.-
1t-Corpo Santo--11

Saques
Augusto F. de Oliveira & C. sacam
por todos os vapores sobre o Banco
de Portugal e Banco Uni&a. em Lisbda
e Porto, e sobre as caixas filiaes e
agencies dos mesmos balcos em tdas
as cidades e possesses do reino do
Portugal.

O0VIIENTO DO PORTO
Navios entrados no dia 7
Aracajo corn escala-7 dias, sendo do ultimo
porto 15 horas, vapor national Corur'ipe, de
222 toneladas, commandant A. D. dos San-
tos, equipagem 14, carga various generous; A
companhia pernambucana.
Rio-Grande do Sul-13 dias, barca brasileira
Pombinlia, de 230 toneladas, capitao Morei-
ra, equigagem 12, carga 169,000kilos de xar-
que ; a Amorim Irmaos & C.
Rio-Grande do Sul--13 dias, patacho bespa-
nhol Bardo do Livramento, de 95 toneladas,
capitao Ezaquiel Pages, equipagem 10, car-
ga 12,000 kilos de xarque; a Amorim Ir-
mao & C.
Gauleguaychf--26 dias, patacho hespanhol
Hugo, de 163 toneladas, capitao M. Olivier,
equipagem 10, carga 195,797 kilos de xar-
que ; a Jos6 da Silva Loyo & Filho.
Terra Nova-38 dias, patacho inglez Mary, de
198 toneladas, capitaio Brotherton, equipa-
gem 10, carga 3,000 t5arricas corn bacalhao;
a Saunders Brothers & C.
Navios sahidos no mesmo dia.
Aracaju corn escala-Vapor nacionalMandahA,
commandant Fabio Rino, carga varies. ge-
neros.
Terra Novt--Patacho inglez Blanche, capitao
John Xogon. em lastro de area.
Gaspe-brigue inglez Brothers, capitao John
SVibert, em lastro de areia.
New-York-barca ingleza Akbar, capitao D.
Evans, em lastro de area.
Uruguayana-Sumaca hespanhola Daria, ca-
pitao G. Casals, carga assucar.
Liverpool por Lisboa-Vapor inglez Chrysolite,
ccmrnmandante J. Corbeshley, cargai algodao
e outros generous.
Navios entrados no dia 8
Rio de Janeiro e portos iutermedios-6 dias,
vapor brasileiro Pernambuco, de 1,740 tone-
ladas, capitao ltenente P. H. Duarte, equi-
pagem 63, carga various generous; a Bcrpar-
dino Pontual.
llamburgo-62 dias, brigue dinamarquez
Brasilianeren, de 143 toneladas, capitao P.
P. Juneker, equipagemrn 7, carga various ge-
neros; a Auguste Bernet.
Navios sahidos no mesrn6 dia
Bahia-Barca ingleza County of Richmond,
Scapitao J. L6 Blanc, carga part daque trou-
xe de New-York.
Barcelona-Sumaca hespanhola Thereza, capi-
tAo Gabriel Olivier, carga algodao.
Navios entrados no dia 9
Liverpool corn escala-12 dias, vapor in-
glez Cotopaxi, de 2,583" toneladas,
commandant C. B. Groves, equipa-
gem 99, carga ,arios generous, a Wil-
son Brothers <& C.
Santos-77 dias barca noruega Sjo-
manden, de 365 toneladas, capitao
G. A. Tausan, equipagem 11, em las-
tro; a Herman Lundgren S G.
New-York- 33 dias palhabote amen-
cano Sowtern Home, de, 200 tonela-
das, capitao J. W. Tewksbury equi-
pagem 8, carga varies generous, a
Henry Forster & C.
Navios sahidos no mesmo dia
Portos do norte-Vapor nacfonal Per-
nambuco, commandante capitao te-
nente Pedro H. Duarte, carga varies
generos.
Callto corn escala pelos portos do sul-
Vapor inglez Cotopaxi, commandant
Groves, carga a mesma que trouxe da


iuropa.

EDITAES
Prolongamento da estrada de
ferro de Pernambuco.
EDITAL COM PRAZO DE 15 DIAS
De ordem do Sr. ei)getheiro em che-
fe da direcgdo e fiscalisacao do prolon-
gamento da estrada do ferro de Per-
nambuco, fago public que no escrip-
torio central em Palmasres, recebem-se
propostas em carta fechada, at as tires
oras da tarde do dia 11 -de setembro,
para o transport do material rodante
e dos apparelhos, utensilios e machines
para officinas e estacoes, sob as condi
9oes seguintes
I -
0 material serA entregue sobre agua,
no porto do Recife, transportado atd a
esteao de Una, da estrada de ferivo do
Recife aS. Francisco, e d'thi atW o de-
posito que for construido proximo aos
trilbos da mesma estrada.
II
Por accord entire o governor impeial
e a directoria da conpanhia da estrada
ro do Redfe a S. Franciscood
, ergas expedidas para as .b o
npgavianto, de P suFp-rior Ap50
mas, sep a o r ia '
a da refeii'd /estr$a ioao abd-
alnode 50 o ol a*iifas


podi doh ob nut; 16 7 6
eia do fallecimento do res* 'ieote
cato.edrtico, o fu ..'nh
Pereira do Rego. SeGtaa da Facul-
dade ie'Direito do Recife, 6 de setem-i'
bro de t1877.-0 seeretario, J60 Lono-
rio Ilezerrdoa Mneze. -



Consulado provincial.
Em virtude do que dispoe' o artigo
6.o do regulamento de 7 de outubro 4e
1873, vao a praca, perp.ante esta repar-
ticao, no dia 5 do mez proximo vindou-
ro, ao meio dia,. 6 pequenas caixas e
um pacote contendo miudezas appre-
hendidas ao mascate Charles Ouvres,
que exercia tal profissdo sem bayer pa-
go o respective imposto.*
Servir. de base d arrematacao a im-
portancia total da avaliagao especificada,
eque foram sumeitas, e aue 6 a de
1168820.
Consulado provincial, 28 de agostQ
de 1877. -
0 admrinistrador,
Eduardo A. de Oliveira.
Perante a camera municipal desta cidade
estard emrn hasta'publica nos dias 6, 13 e 20 do
mez de setembro proximo vindouro, para se-
rem arremrnatados por tempo de umrn anno, por
quern mais offerecer, os impostos seguintes:
aluguel das casinhas da ribeira por 250$ 80
rs. por p6 de coqueiro de produccao, excep-
tuando dez pds para uso do proprietario, por
1:091$ ; 500 rs. por cabeQade gado vaccum por
613# ; capim de plant por 400$ ; mascates e
boceteiras por 1776 ; 120 rs. por carga de
qualquer product ou genero exposto A venda
no mercado public por 100$; 100 -s. sobre
cabega de gado recolhido ao curral por 63$ ;
repeso do agougue public por 25$; e 200 rs.
por cabeca de gado suing,, ovelhum e cabrum
por 13$.
Os interessados deverAo comprrecer nos re-
feridos dias. habilitados na f6rma da lei.
Pago da camera municipal de Olinda, 30 de
agosto de 1877.
RBarAo da Tacaiuna,
President.
Marcolino Dias de Araujo,
Secretario.
Irmandade
DO
Santissimo Sacramento'da fre-
zia de S. Jose
De ordem do irmdo juiz convido a
todos os irmAos desta irrnandade a
comparecerem em o nosso consistorio
pelas 9 horas da manhd, do dia 9 do
corrente, afirme de se discutir o novo
compromisso que tern de reger a refe-
rida irmandade.
Consistorio da.irmandade do Santis-
simo Sacramento de S. Josd, 5 de se-
tembro de 1877.
0 escrivao,
Joiao Gonalves dos Santos Junior.
Santa Casa de Misericor-

dia do Recife
A junta administrative da Santa Casa
de Misericordia do Recife, pelas 3 horas
da tardedo dia 13do corrente mez, nasala
de suas sessoesr contrata o fornecimento
de assucar refinado de ja, 2a e 3a sortes,
para consumo dos seguintes estabele-
cimentos : hospital Pedro II, casa dos
expostos, asylo de inendicidade, hospi-
tal dos lazaros, collegio das orphas e
hospicio de alienados; no trimestre de
outubro a dezembro vindouro, pelo pre-
co mais vantajoso, devendo os propo-
nentes apresentarem as amostras em
frascos devidamente acondicionadas e
as propostas em carts fechadas e sel-
ladas.
A junta administrative da Santa Casa
de Misericordia do Recife, pelas 3 ho-
ras da tarde do dia 13 do corrente mez,


na sala de suas sessoes, contrata o for-
necimento de came verde, para o con-
sumo dos seguintes estabelecimentos:
hospital Pedro II, dos lazaros, casa dos
expostos, asylo de mendicidade, colle-
gio das orphas e hospicio de alienados ;
no trimestre de outubro a dezembro
vindouro, pelo prego mais vantajoso,
devendo os proponents apresentarem
suas propostas em carts fechadas e de-
vidamente selladas.
A junta administrative da Santa Casa
de. Misericordia do Recife, pelas 3 ho-
ras da tarde do dia 43 do corrente mez,
na sala de suas sessoes, contrata o for-
necimento de pao e bolacha, parm con-
sumo do collegio das orphas e hospikio
de alienados, em Oliida, no trimestre de
outubro a dezembro vindouro, pelo pre-
co mais vantajoso, devendo as propos-
tas serem apresentadas-em carts fecha-
das e devidamente selladas.
A junta adjiMistrativa da Santa Casa
de Miaericord o Recife, pelas 3horas
datardedo dial3 de suas sessoes, contrata o fornei-
mento de pao e tboacha, para consuiro
do3 seguintes elabelecimentos: casa
dos expostos, hospital dos Jazaros e asylo
de mendicidade; no trimestre de outu-
bro a dezembro, pelo preo mais vantajo-
so, devendo as propostas serem apre-
sentadas em carts fechadas e devida-
mente selladas.
Secretaria da Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife, 6 de- setembro de
1877. .

Pe,, Ar a Pde Sma


n~therim fr.euezia do jPooo da Pa-
0; XAC.l 111' o^ 1^ :1^1

P"6 h 0 Ui^ p 9$,Ql S* i^'U imaC deied. vt a-de tijolo e cal, corn
c*rma tenaerg,, W ag W e Iaadisos urvoredo de fructo e outras bemfei-
tees. para contruccao de e strada tora. ao 9l itio estA situadodna aesquina da
$0vT 1Pot' 'e do Arraeal e tern a frente :patra0 o
Ae:oP otonrele -%rr a d itaestridada 4 Cruz. :-
-e ( PPates a :ortoexlida meI. iaaW2etro" 40 centiometros (898 palro),
-. $00 dIyilmdI ao, orte coI o sitio do Sr. Frar-
agem 00 ciso Guedes de Araujo, por. cujo lado temrn
Paseres IM tetro (732. palmos), do nscete ao poen-
t- e4.t extrqemaoadoaosul e ocpoente com a trI-
Iha 0i vessa do A0ralal, o qual descreve. uma lirha
SCabo 54 oblique do sul ao poente, corn 233 metros e
pojuca 6$100 86 centimetres (1,038 palms de extensto, e
Oinda 6800 teriunia em angulo corn af linha divisoria do
nTimbo-Assni 7W sitiodo Sr. F. Guedes de Araujo.
Esimoa As80 2y Tern a cas, 2 portas e 3janellas de frente
Eseada 8 200 2 alas, 2 saltas, 5 quartos, cozinha fdra, 10
Limoeiro 8500 metros e 65 centimetros (47 palmos), de fren-
Frexeiras 95o I fre, e 16 metros e 40 centpmetros de fundo,
Aripibf 105200 (72 palmos),chaos proprios
Ribeirbo l QUINTA-FEIRA 13 DOCORRENTE
G eeira6 dt As 11 horas em ponto
Gamelleira 1i0 Na rua do Bom Jesus n. 43
Quyambuca $ i 0 agente Pinto, autorisado por mandado do
Agua Preta 135S00 ,xm. Sr. desembargador juiz de orphlos, em
Uena 14$300 virtude de requerimento do inventariante ds.
Cabo, 8 de soetembro do 1877, bens deixados pela finada D. Francisca da Cu-
W sabo, sta nha Bandeia de Mello, faz leilo do sitioe
Wells Aood, casa acima mencionada, isto As 11tras do
"Superintendente. dia acimrna dito, em seu escriptorio, rua Born
The New London Brasilian Jesus n. 43.
BankIlimited Casa de penhores
Rua do Commercio n. 32 -
Saca por.todos os vapores sobre a ULTIMO LE ILAO
caixa do mesmo banco em Portugal,
send: da liquidacao
Em Lisb6a, rua dos Capellist: n.- Travessa darua Duque de Caxias n.
No Porto, rua dos Inglezes. 73. 2, lo andar
BJulio Isaac, nao tendo effectuado o leilAo do
Tom dia 3, de novo annuncia para o dia i7 do cor-
JAR i maI5 rente, por intervenQZo do agent Martins, as
COMPANHIA PERNAMBUCANA 11 horas em ponto, de todos os penhores cons-
SGOMPANHIA NAMBUAtantes das cautelus rguia^s:
DE
Kavegagio 6osteira pot vapor 5o,
Navgg o ia vapor Ns 4229, 4713, 4752, 5084, 5014,
Fernando de Noronha 4632, 5208, 5 %27,,f 5145; 5002, 5'10,
0e O vapor Ipojuca, 3887, 2997,-5015, 106, 45M, 3025, 4286, 5305,
L nmandant Tells 5324, 5338, 5345, ,.=357, 5360, 5362, 5364,
comseguir parant o porto 5367, 5381, 5395, M. 5404, 5412, 5421, 5445
asegucima, no ria 0 5459, 5477, 5478, 548, 5505, 55 550, 555514,
-~ sezembro, ao meioH da 38, 5531, 4124d 3306, 5348, 4924,
Ree cara at1sembroaomm eondas 4914, 4927, 4727, cautela B, 2400, 2401, 2408,
sRecebe dcara at t ; entommendas, 1 Pas- 2411, 2430, 2435, 2450, 2464, 2477, 2.82, 2499,
sagens e dinheiro afrete at6 as 10 horas da )0. 93, 505, 518 c 54, 53 539,
rnah~dodiadasaid: ecrptri 2502, 2503, 2,5050, 2514, 2518, 2524, 2531, 2539,
manha do dia da sahida : escriptorio. 2540, 2560, 212517, 2587, 2593, 2598, 2601,
Forte do Matto n. I2. 2612,2613, 2618, 2619, .2627, 2633, 2641, 264.2,
2659. 2667, 2668, 2671, 2675, 2682, 2687. 2688,
Aracaty 2699, 2701. 2709, 2718, 2729, 27:6, 2747, 2766,
Segue corn today a brevidade fobiate DrP te 770, 2784, 2792, 2795, 2797, 2802, 2812, 28|18,
G arde, recebe carga : a tratar coiaBartholo- 2829. 2835, 2836, 2843, 2845, 2846, 2848, 2853,
meu LourenQo, rua da Madre de Deus n. 8, 2858, 2869.
No correr do leilho se venderA tamben2
ou no caes do Barao corn o capitol. grades cofres de ferro, prova de fogintei-
Companlia de navegaaO a va- ramente novos, arrmano, mesas e ciras.
por Bahiana, limitada ..1 ,0
Macei6, Penrredo, Aracaju, Estancia e1O I ER I
Bahia ATISOS DIVEISOS
0 vapor'/. 0*'~ ---- --
Ponedo ATTEND
Commandante Peres A TTENe .-- ,b
Exist. na Parahyba ur ar-
S aM= augar, a rua
Sacima no dia 4,t C a n. i, a pou-
route, As 4 ho0 4a co0 auabado e conaid0ado o
tarde. 10lelbor dali; presta-se para
Para passages, carga, encommendas e di- qualquer esta eeimento, com
Aheiro a frete: trata-se na prefere ia eb ndas, e fica en-
Agencia tre os eios belecientos dos
7-Ruaedo Vigario-7 _rs_ Mello & C. e Souza & Cas-
D ngos insZ-PheA tro, qe neste gene A da-
Compan laBrasllei, do Wabldas importahix a tia-
Navegao a vapor dtar nonmemo eoma tr.
POROS DO SUL : da Fencers. __" .
O paquete a vapor
Bahia "
Commandante o pfimeiro-tenente G.
Waddigton. Precisa-se alugar uma casStrrea,
.... E'esperado dos per- no bairro da Boa-Vista, que $ fagua
tos do note atJ o dia encanada, embor a t com-
2 ldocorrente e depois o nesta... pim dirm
da demora do costume nodos je dira
seguir6 paeos do lsi quem piisa.n/ j qe
inclusive o de SaTOi ^ '-'p ',im p .. ..
Para carga, encommendas,'valores e I-4 gnis, trata-se na agencia, escripto rde corn- tepuha pratica de taverna, de 42 ate
misses de 14$annos de idade : a tratar adrua do


-ernardiudo Bontal CamaJpsn. 17.
12 -Rua do Born Jeuss. -Presa-se de um caixeiro corn pratica de
l s taverns : na rua de Lomsa Valentinas n. 15.
Companhia de Iessa- -------
geries Maritimes par eensarbdad efrOcostaps-
geries Mariumes saria, e bordado a : 'Yd~-.-"
LINHA MENS.MN seus prestimps, dirija-se 4 rua do Hospico
g iqoreteu "- PRlECISAS!fDE UIMA A3
Or[ e mra casa de poumca amilia: a ,tra
c-yA^ das Trinchelras n. 22. i
Co=na 8dante -v 6$ AA L uma escrava peritngo-
pa at.*o~I~a 2 0 r-. madeira e ercelteate para todo o service: na
P a aruatIs U dodi*i 46Livrarmeto n 15. /
^aiEKSSda dem-ora do coitume 06ln^ ~nklnnj
costUme (ume() de Osito di''
&pdp -para Buenos-Ayres to- r ..

Bhia, io de 'an o rem d o D ye
MonteviW.-. em asa e Adamson
meia Uiwie & Z., a raado
0 paquete Wdtd ~
N^^ orE Marqiie do (4ina s.
37;-ontradaPo
Unapn.a' .( uw41 ~_


DWUX

PaN
tar con




r .


Ear, isbl f Vio i
passageiros, ezAcojxndas, eto,
10


Sill"*iiha- n.370 outri
rA rua do En- catamen-


tornM-os uma mnaravinalseetswam.O-
rem que. 4 waneiW 4ueo.. u tor
*J*va41 0eotiliicea os jdoen a '
qub se nai 'das vezes e6engahadb.
Portanto, o autor da tintum 'ineza,
cer4q do born resultado, ji mui-
tas experiencias que so tei feito, j&
pelas bWas- provas que sempre tern tido,
recommend es ta tintura.
Pede tAo s6mente que experimented
ella, parm depois fazerem, seu juizo.
Unico deposito, em casa de -seu au-
or acima dito.
S-Prwoisa-se de.uma ama para cozinhfar:
na rua Direita n. 29. segundo andar.
Precisa-se alugar -ura prefA' que sirva
para vender na rua : a tratar na rua do Capi-
tAo Antonio de Lima n. 8, em Santo Amaro.
AMAS Pwecisa-se ae duas amas, uma
para engommar e outra para cozinhar : a tra-
tar na Passagem da Magdalena, ilha do Retiro
numero 2.
Alugarse @ primeI qo r do sobrido de
rua da IrM ora&iz n. t a4' e gaz enga-
Snados, pur preco muitol-. do : quern pre-
tender, dirija-e ao predio, terceiro
andar. *
Aluga-se no povoado. da Torre o sitio do
Dr. -Witruvio : a tratar corn o mesmo.
Aluga-se a casa da rua do General Seara
n. 43 : a tratar na mesma rua n. 31, tavegpa.
Aluga-se osegundo andar do sob2o i n.
27 do pateo do Tergo, a casa terrea n. 79 aa
rua de S. Joao, e outra corn pequeno sitio no
Espinheiro, onde morou o Mangericao, o so-
brado"de um andar corn sotAb n. 27, A rua de
Lomas Valentinas; todas limpas e pintadas de
novo, por preco commodo : a tratar no se-
gundo andar da casa an. 41 A rua dcrRangel.
S- Aluga-se por 25# mensaes a casa terrea
rua do Fogo n. 50, corn 3 quartos, 2 salas, co'
zinha, quintal, e em born estado : na thesou-
raria das loterias. "


-,- Aluga-se ufma escrava para serving do-
mestico : a tratar no largo do Corpo Santo n.
15, 1o andar.
Aluga-se uma boa casa e sitio no priCi-
pio da estrada ia Torre: a tratar no hotel do
Sr. Bento.
Engomrnma-se corn limpeza e promptidao :
na rua de S. Francisco n. 18.
AMA Precisa-se de umia para co-
A zinhar: na rua do Imperadoz
n. 28.
Aluga-se o segundo andar do sobrado A
rua de Hortas n. 9: a fallar na botica n. 44 d
rua do Imperador. do Sr. Ribeiro.
Ma A Precisa-se de urma ama
AA para cozinhar: a tratar nal
rua do Marquez do Herv
n.57, padaria, .,
-armi arararidda, _gmes
Romio Rodrigues- e Hermino Rodri-
gues agradecem d intimrno d'alma a
todos as pessoasa e dig-arar acorn-
panhar os restos 'ntaes de sua firtadd
esposa: e r0ogam'4ti1dOs seus amipgos
o caridoso obseqiid de assistirem a
missa do s -timo dig, terga-ftira ',1 do
corrente, as 8 horas da ibanha, na mgre-
ja da S8ledade. ;A

SPaivaRetgo,bachareMi-.
guel Archanjo Pereira do
SRego, bacharel Vicente
Pereira do kego, Manoel
Thomaz-Pereira do Rego,
Joaquina Pereira do Re-
go (ausentes), Jos6 Joa-
quim Pereira do- Rego. Anna ClementiAPerei-
ra do Rego, Maria da Conceielo Pewira do
Rego, Beleraphonte Gandido de Castro Chaves,
Maria Jorge Pereira Jo Rego, Amnalia Caval-
cante do Rego, Candida Carolina Cavalnte
do Rego e Anna Marques do Rego, compungi-
dos pela mais acerba dor, intimamente agra-
decenm Aquellas pesgoas que so dignaram
'acompanhar A su. ultima morada os restos
mortaes de seu prezado e estremecido marido,
psi e sogro, Dr. Vicente Pereira do Rego, de
saudosa recordaClo, e rogam Osmeasmas pes-
seas o caridoso obsequio de assistirem as
missas, que pelo etemrno repouso de sua alma,
se hao de celebrar quarta-feira 1 do corrente,
setimo dia aplsseu fallecimento, na matriz da
Boa-Vista, As 8 boras d1 ia. ,.
Braz Ma41no deLdrade
Mello
Tarquinio Braulo de Souza Amarantho Fi-
lho e Jose Augusto de Souza Amarantho, con-
vidam aos seus parente*, Amigos e collogas,
pars assistirem as misses que mandam cole-
brat por alma de seu prezado tio, Braz Marco-
lino de Andrade Mello, no dia 11 do corrente,
-s 8 horas da manha, na igreja matriz da Boa
Vista.
-.. ,>," ,-*,*',,-r. ., .... r:'-* Dr. Irin6o BraUliano de arva-
i, ,lhoe Silva.
Manoel Joaquim da Costa Carvalho,
minanda celebrar algumas missas 'pelo
eterno repouso de seu presado amigo
"e corn padre o D. Irindo Braziliano de
Carvalho e Silva fallecido na cidade d6
Aracaty a 10 do mez proximo passado,
e pede aos seus amigos o parents, e
aos d'aquelle illustre finado, o obsequio
de comparecerem a igrejaa do Corpo
Santo as 8 horas da manha do dia 10
do corrente, trigesimo-do seu falleci-
mento, para assistirem As mesmas.


D. Maria Carneiro
secea previne a quei
casa da Estrada Nova,
dina Candida de Rezei
da per escriptura nas
linario Maranhbo. ,


o ', 2V e3o andar
do Vigario, eom
corn agua petave
aa farinha do eaos do
Corn
e ava-se e*"40o0
* geia : atrataraE
po V erde.


a-se
sobrado
commodos,


ctravos, gr canao-se aI quem p ep9regar
begsa &doao ors. tanoel Alve' Fer a &
C., rua do Apollo a. 4, primeiro andar, ou aO
epe&Avo or, no eagobho Goi.ragibe,

Machinas de Costura
b Gonerta_-s toda e q iquer macbina de
Oostura, seja qual for seu autor, bota-se today
equakqur pea por mat difflicil que seja, ga-
arntindo-se sen concerto: ar rMa do Barlo
da Victoria ou Nova n.35 primeiro andar.

Ama escrava
Precisa-se de uma ama para vendor
bolos, prefere-se que seja escrava: a
tratar na Capunga, na rua das Pernam-
buonias n. 12.

cAluga-se
a casa n. 4 A travessa do Bispo : a tertar corn
J I. M. Rego.
Feitor
Precisa-se de um portuguez para o engenho
Minas Novas, que flea a media legoa da estacAo
de Ribeirlo, prefere-se dos ultimos aqui che-
gados, sendo de bons costumes e disposto para
o trabalho. precinde-se de longa pratica : a
tratar no mesmo engenho, ou A rua do Mar-
quez de Olinda n. 56, corn Leal & IrmAo.
Cozinheiro
Precisa-se de um perito cozinheiro, e limpo
em sua arte, paga-se bcm : em S. Jos6 do
Manguinho, sitio n. 2.


Aluga-se
a casa terrea n. 1 a rua dos Guararapes, aca-
bada do edificar, e por isso limpa e asseiada
de pintura e caiag&o, tern boa cacimba e appa-
relho de limpeza em quarto separado no quin-
tal, como estA perto da praia do Brumn, p6de
servir para quem. precisar de taokar bauhos *1
mar : a trvtar na rua do Apollo n. 20.
Justo reparo
Porque razIo ainda nuo deu-s? execugeo a
lei n. 1,290. que eleva o beneficid doe cada.lote-
ria, de 600$ a 1:320S, apesar dq paiblicada no
Diario desde 24 de julho? peo-se ao Exm.
Sr. president da provincial digne-.se tomar as
necessarias providencias, afirn de ser cumpri-
da a lei q to antes, evitando que continue
illegalmeik a perder a quantia de 720$ cada
um dos e.oetecimenftos beneficiados, e pro-
llNado as extracgOes pelo antigo piano.

UOISTIWi^OES OESDZZADIS
uaOucmIUs catosaice





CAPSULAS DE ALCATBI1i

DE GUYOT


K 4. 6, aphor., .a roa.
""iMpdOUK cot*a* 4otNo d4o rw"A,
'6 wrd a teda ai"ata *'h & pHiman qua.
Made. &'pau di0o w to 'ustnmao,
o0Alsarlq teBms-aan wmuls a operG

6SP" reinMsU 4 paub m m IAW
Spmm s*asfa:a wos aw
raid~ i lllMO tAiOIA









C 0 -- hlft ftl**ww ftNlM pw IM
N~miSYivotaj KBMS -n duaaidris&
ieym, -o2 %ai. oatra u 4omag- qiih
( s. lu
SA~Buoas iLxATMj








1 0 dwr &d& IL. A. C nO .., 1i auk pa"
6csI 6 a901 uutpreapdo Catra u phlegUam.
# roui-uda hpaelt. e cautre a tisia puJeMaw.
ituI& a dde ctj oherMAdo ti hojc, u o
aSeitrfe 9 luteo'e,dado mdoiemoderadb u as
a ergid dijutiTo. a AaxN a rc agoa. a
j(Dk>iUWtiniuAJuimalfduwd ductml*.ma.)
o dottuaama, 'citbabo aptig,%a""uba
canu~ aseeritl. ReopMera 'ugmsamrnd
C s0aWWm bidao* do puld w da Nb6p.
(7M *pA-n"ciido p.elew Slip,
SWAN.)
(CM a dos fadiusa-oia n m atn
.eap f aa &i u4io do comida, ale *m.
SWsm6, bM 4 MsM i.aae
9iMM .) MLOPt

dmig*gquhm.:






owin Mga m t. tod M wlAkio -
lISTISMA







d wltw *eurt aim im o
p ea trm mt aadm I.
qu cta a, iatzmts pam ceala .

a .sirlo;_q I.. =u_ ,erii.
N?.^^^^"-.. as s as j sg *^^B.1 .1u;" -,i^ "'


a)


K


It


r























n e;aaiax a ofl:
mencionados, co, -

ne para fazer espiritos,


diUs` de Collars, os melhores systems, alam-
biques de feitios diversos, -simples e eom es-
quenta garapas, inclumindo os de NOVO SYS-
TEMA, ultimamenteadoptado na provncia, ca-.
rapupas, serpentinas,taehos, passadeiras, repar-
tideiras,_escumadeiras, cobre pieado para moer
mandioca e todas as bbras necesrias para o
labrieo do assucar. Bombas asplrantes e de
S repuxo, de ferro, deo cobre e de bronze. Si-
nos de 16 libras ate 110 arrobas, fabricados
pelo system francez, torneiras deo bronze e


Sparafusos de dito, de todos os tamanhos.
Emfim fabrica-se toda e qualquer obra de
cobre ou de bronze, corn tda perfeijao e gos-
to, para o que teem feito aquiWiao dos melho-
rcs operarios, podendo d sta forma servirem
bern aos seus freguezes e a todos quantos Ihes
honrarem corn a sua confianCa.
Na Caldeiraria Central
66-Rua do BarAo do Triumpho outr'ora do Brum-66

FUNOItiO DO BOWANI


RUA DO B.RUM N. 52
jiPASSANDO 0 CHAFARIZ
Nesta fundicao, a mais aniga desta provincia,
vende-se todo o machinismo precise para a sua
agriculture e para o fabl.,bo assucar e prepara-
Cao do algodao. Tern depQsito de tudo, em ta
manhos diversos, convenienles aos compradores.
STambem vende sempre f6rmas de ferro e
diversos utensilios para engenhos, e motors pan
descarocar algodao.
Vende a prazo, ou a dinheiro corn desconto.
Incumbe-se de todo o concerto, quer de pe-
cas trazidas a ella, quer de machines em seus lu-
gares. Faz contrato annual para todos os concer-
tos de engenho.
Cautella
Nao emprega inculcadores pelo campo.
Rogaa todos, que mandam encommendas a
ella, exijam a vista da conta impressa respective.
Tendo sido enganadas diversas pessoas em
procura desta fundivao, observa-se que a
FUNDKICADO DO BOWIAN
esta entire o chafariz e a fortaleza, que os e lficios
estio de-ambos os lados da rua, perto da cochei-
ra dos bonds e pintados de verde nos andares
inmfeoriores. ______,_


ci

0t


ji~

II


: ,
Il"
1t.' [


42
rI 1 l
o ~p



20. i I '-


i


y

Muie sa~ode cab1elU+efro
RUlNdo Jlarcru de OWiAa n. 3t, i.o andlr

FApeeaiiade'de poeai os arasenboras, e penteados por piteos razoaveis.
Neata casa se enedntrara todos os objectos concernentes aos penteados da se-
nho., -owo se-am: achos, tope.te, trangas, magdalenas e tudo o que ha de
mais modern n-este genero. Tambem se concert coques usados, tomando-se
do uli:-no gosto.
SPeqteados de coques 15000
Ditos de caceos 500
Ditos de tranga 500
SDitos de topetes 500
Ditos de denhoras, dentro da cidade 35000"
Limpa-se a cabega por meio de uma machi ia electric. Prego 10 rs.
Alugam-se todos os objec.tos de cabello que connernem aos penteados da
sebhoras.

.OLjU(;AO COIRRE
AO CHLORHYDRO-PHOSPHATO DE CAL
0 mais pode'oso dba reconfortantes.'- Remedio soberano empregado desde CIdc
annmos pelos Medicos Francezes e adoptado por todos os Medicos da Europa na Fraquesa~ieral,
ma Aemia, na Cilorosis, na Tisica, nas Cacke.i., nau scrofulosas, Mo Rachiumo,
ia. Doeuras dos uOssos, no CresciiUto difflcil das cria.as, no Fastiov nas Dyspep-
sia e nas Doeifas nervosas.
NOTA.-O remedio foi Iosripto em 1877 no supplemmnto do Codmoe hrane.
"COIRIIE, Pharmaceutico, 19, rua dto Cherehe-Midi, em Paris.
Dieoum Pamibwco, em cusade E-LIS DE KQOUJ e G' e mas principles pharmaciu.


r
*
^
<

( h.


lODO-FERRUOINEUSE
AU OUIOUINA ,
et IULCORCEa'ORWMGE
AMERE
duDO DDCOUX
OARie Den.ZO
OAR'S


* OLEO^O OU DDUC OUX*
OLEO DE FIGADO DE BACALHAU
IODO-FEXXRREiO OOM QUII'A 3
CASCADE LARANJA AM"46ARA

0 'pparecimento d'este oleo 6 decide ao estudo e is num&-
roses expriencias feitas pelo Dt DUCOVX durante longos annos,
afim de reunir n'um so product, o Oleo de Ioado Ie
baeelha., o Feor, a Qilas e o Xrep.doe e ea de
la auJa am-'8.
0 augmento progressivo do consumo d'este product depota
8 sua grande voga.
S0 Oleo DUCOX 6 qm poderoso medicamento eontmr a
4Anemia, Chloros, Doosvu do pito, Brakchdtu, Detww,
cawrrho, ThtEos, Diate "mnmose R Rofulo"a.
Em ramo do emproglo dil eoonomioo 0 por o
_Tor nabr m nem heiro dm agradavel; O Medio
reo oommandab -1paclaim--en ete .Oleo.
DEPOSIT ARAL EU PARIS
SDr DiCOUXn
2 09, rue Saint-Dent., 090


v4t in PihrmkIM, fan do rnmunAEA a CU -Facmc amen da u t aCo. %


.. .4I


SXAROPEED1DGITAIEaEULB]6LOBYE '
Empregado desde trinta annoa pL Mp medZII de todos'os paizes. conlra.as diversas
d onas coracao _. Hyroia, fiponchites nervonsa, coqueluohes.
Astn~ etc... emflm, em Updas -an ei-turbagbes da circulag~o.
GRAGEAS DE GILIS E COTI?
&o LAOTCA.TO DE RO"
Appromvadas pola Academia do Medicina de Pan.s, qua duas vezes, em 20 annos d'itter-
vallo, oonstatou-lhes a superioridade, sobre todas os outros ferruginosos, e A
efflcacia c.ntra as molestias occasionadas pelo empobrecimenLo do sangue.
ERGOTINAEGRAGEASDERGOTINADEBONJEAN
(Metalbha d'Ouro da Socidedade do Pharmaoia do PaNis)
A dissoluioMo dE ionu Bomje- n6 um dos melhores hemostaticos. As Gr.aeas
d'.ryl. ue de k.nJew sio enmpregadas pam facilitar o trabalho do part,
e u.*p unwrawhemor'rhaga, de qualquer atureza.
GRAGEAS (cuhebines) DE LABILOJTE
Resulta das experiencias publicas feitas no hospital do Val do Graca de Paris, que
estas Grareas sio empregadas corn resultados contra as mclestias secrelas, que
se curad, em poucos dias mesmo quando tenhio resistido itcubeba e copaiLba
tomadas isoladamente.
Deposlto Genta! Pharmacia LABtLONYE, 99, rua d'AbouHir, em Paris.


ptm praclps fde ca Braml.


KkirSSSS' mu

NEMNMinKJMinKK3
m ik m
"-a'--ca


*RxxL) Rsi1i~ n:~34


Parb, 36, r. Viviene, Paris.

^)AS BNFBUl(IDADf5 tXUAte5'A6 AIPPBGCQ
CUTAXBh4 AXITBMAG U. DO AKUN.



, .g^ wao __ <~ar,.B, g..ir


crn. o Xxmde OlwM .
POMADA Ar1nHESPETICA
Contra VGas Af..g cuti. cosmiAT.
PILULA8 VcoatAaS DEPURATIVAS
GoUhdoto,
oude fuaso vol Taicopabado doe b Ibl o
.A~fl IKS. KIHCSL


quos


*Do brilhiantes teem ricos adere~od ma
delegates cxas apparelhada de. prata, e para todos o precos, tendo-entre ses
Adereos d subido valor, p-r serem dos melboires fahncantes que ternm vindo 'A
esta cidade ; assuim comao, anneis, bricos, cruzes, cacoletas, broches, rosetas
e uma infinidade de brilhantes soltos, para cravar a vontade do compiador.
Joia 1de phanksia. De auro, corn pedrasfinas, tern urn va-
riadissimo sortimento de brincos, cacoletas, voltas, braceletes, cadeias para ho-
mens e senhoras, at6 lapis, eanetas, apitos, etc., etc.
Joiasdo eprata De prata tern colheres, castigaes, esporas, sal
vas, bandeijas, faqueiros e paliteiros, etc., etc.
RelgioS. Teem um complete sortimento de relogios de prata e
Oaio, para homens, senhoras c meninos, todos dos melhores fabricantes.
Joias para baptisados. E' pa este acto que chamamos
a attengAo das Exmnas. madrinhas e padrinhos, porque temos um cornpleto sor-
imento de pequeninas joias, e em caixas propnas para dadiva no acto do bap-
ismo.
Aldm destes poucos artigos que mencionamos, .temos outros que nao
podendo mencionar por ser enfadonho, sorprenderio a todos que visitarem nos-
so estabelecimento.


Joseph Krause ft C.


Essencia corcentrada de salsaparrilha e caroba
PREPARADA POR
BARTHOLOMEU & Ca
PHARMACEUTICOS DA CASA REAL DE S.M.F. EL-REI DE PORtUGAL
PREMIADOS EM DIVERSAS EXPOSIgOES.
Para cura de todas as molestias que tern sua origem na impureza do
jangue, como sejam as. miolestias syphiliticas, boubaticas e escrofulas, rheuma-
tismo, empingens, dartros, tumores, ulceias, erupgoes, etc., etc.
DEPOSITO GERAI EM SUA PHARMACIA E DROGNRIA
34-Rua Larga do Rosario-34
PERNAMBUCO.

mFORIIIii CiPIAIEtE -


Privilegiado pelo governor imer I
PROPRIETARIO, Dr. G. S. Capanema
EXTINC(AO DA FORMIGA
0 resultado obtido por este maravilhoso invento, tern levado seu proprietario
a nontar duas grandes fabrics no Rio de Janeiro e uma outra na Bahia, onde o
-FORMICIDA CAPANEMA 6 j6 bern. conhecido, para extifiguir os formigueiros
que horriveis estragos causam d lavoura, a toda a vegeta(do, conseguindo-se
em fim corn pequena despeza e facil process.
PREVEN(AO AOS CONSUMIDORES DO IMPORTANT INVENTO
o Formicida Capanema previne-se que nao sera verdadeiro, e e, por-
tanto, sem effeito na applica(ao, o que for vendido em quantidades menores ou
em vasilhame different do que sahe das fabrics do privilegiado, e que a nin-
guem convira o uso ou venda de uma falsificagdo denominada Carborina, ou
sob qualquer outro titulo; pois que, alhm de nao produzir resultado algum, 6
prohibida sua venda por sentenga contra seu autor em process intentado pelo
Exm. Sr. conselheiro Dr. G. S. Capanema, publicada no Jornal do Commercio
do Rio de Janeiro de 3 de julho de 1877.
Proceder-se-ha tambem de conformidade corn as leis d'este imperio contra.
quern vender Formicida Capanema em vazilhame different
AGENTE--Alfredo Ferreira Baltar-rua do
Commercio n. 44,10 andar


FRANCISCO M. DA SILVA & C!


I KXPORTAM0RB
de
'TROOAS,
Ploduc. CMuim
aTOw18
n Lo..as
hIMUNGIODADE I
tfom IfltUU
direclamente
daEUr6pa
lodosanPrdutos e
.le aeu negoco,
R OARANMTIXM
P duadU \

23, Rua


+
am lTOam.
,TTAS,
un mnumu

IN811UIENT08
Ditai. hDLA Buu
elnirgico&k
MedimaentMeo.
iomeothi
FundasVMrasd
o VazUlhUdam
SWhm


do Marquez de Olinda, 23.
PERNTAl-BTUO


MATA SAUVAS
Marca registrada no tribunal do owmmercio
Este ingredient possue as seguintes qualidades .
1.o E' solido, por isso facil a transportar e manejar.
2.o Nao faz explosao e nao se inflamma corn facilidade,, pot isso nao apresen-
ta perigo algum.
3.0 Emquanto nao sujeito a acqAo do fogo, nao produz. gazes.
4.o Na combusto "desenvolve gazes venenosos, os quaes por serem mais pe-
sados do que o ar atmospheric descem .epois de resfriados, esten-
dendo-se por todo o interior do formipuewo.
5.o Pelo process da applicacAo deste pgredi1e 6 facil de achar e fechar
todas as communicates corn a superfi*i do s61o, circumstancia mui-
to impoiptante pora obter-se urn resutado. complete.
6.0 As comnmunicaces interiores nao p6deE, destruir-se por nao haver explo-
sao, e neuhuma das commumcagcs, exteriores pode escapar A atten-
I 9o, como aconteceria,. se o exame dependesse de uma simples ins-
peeado ocular, par isso ficamW todas as saivas existentes no formi-
gueiro sujeitas ao .effeito das gazes e a uma morte segura,
7.o E' bastante ima unica applicacaa do ingredient para completamente ex-
tinguir urn formigueiro.
/.o Em espaco feckado I kilo de ingrediente desenvolve quaRtidade sufficient
de gazes para extinguir' 4 at0'8 formigueiros, conrme a extensAo dos
mesmos. ,
9.6 0 preo do ingrediete d extremamente baixo.
Os inventores e fabricantes
EDUAILDt) sown SYDOW, 'epheiro '
* : .-.AliE RL jguj."
Vezidese no uni"o d4epito .Peom ami o : H. Ledebour,
/' Rua do Copmero 1 47, prmeia'o anda.
AM-,.so co t ..do. kioA e- |e, acompanhalo pela dei
; i:. w. y, _.. ,*.
|^jwt u|- aMm)^ea de 25par cento.
; C : 7,. ...+ ;,] .' .
L :. +.


A ,


'-"%.prietaet*
-, ''.?..'. aos "ea o
4 pabl.eo em ge-ra
os objeetos abaixo

M"achinas de Derosi


.- r L
. +
' ,
%;


4..
**^
+*?.y


a


f ,


ii:










%,
"I




V..


F-


JA v


P-T4


^
t.


i


'


r


j: "


11























t
I
* I


Sdos, de;cytal^. AE
gou nova porto de objects de&p
e preMos dIIMV*Wtos4-._.,:^ sl~ ^1'1
o mpra-s wro,, prata e pdras
nas.
Reoe-se encomOwi&das relaUivas a
-est. geero deoepcim


LKI


DE

VICTOR GRANDIN
SA',RUA DOARCZ RE OWMPA


N. 26


Victor Grandin scientific ao public quejfez acquisigao de um bom sor
umento de relogios de algibeira, de ouro, prata, folheados le- ouro ; paten-
tes inglez, suisso e americano, dos melhores fabricantes da Europa e dos Es-
tados-Unidos, para homes e senhoras; assim cotmo grande sortimento de
correntes para os mesmos.
Grande sortimento de relogios de parade e de cima de mesa, de todas
,as qualidades e differences models e dos melhores fabricantes.
Quanto a lunetas e oculos acha-se nesse genero sortido do que ha do
melhor em vidrs de crystal, que sao os mais apropriados para a conservagdo
da vista.
Tern excellentes officials para executar o concerto de [todas as qualid
des de relogios.
Na mesma casa se compra prata e ouro velhos, pedras precicsas e-
moedas de ouro ou prata de qualquer qualidade.






DE
SFrancisco Gurgel do Amaral
st o A' raa1o deMar' n..20A, squina. .
Este antigo e aereditado-estabtelcimentQo acha-se constantemente provide do um
importance sortimento de ofaznd- de pste,. as quasroecebe directamen e das me-
Ihores casas de Panis e poresta rAb podwSo ser-vedidas: porpreos muito modicos. i
SToern a uamen urm eslandWd sorlimento do vestidos foitos e em- cortes iguaes
S aos que ,eusam presenteWQ m-.0 -
!0 Tem igualmente um vaaOio stideeto do chap~os para senhoras que se
p6de doesear datte r eml artig', ni preprados por ura das principles nio-
distas de Pawis..-.- r_
A16m decstee'itiges temn constm~emento grande -sorittfento de-sedas, popelinas, S
granadines, superiores atolbadba braneos e,de ees; giardanapos, toalhqs para me-
sa e rost&',um uesptendido trtimeiuto demeaoias I as e de cores pare homes, so-
nhoras, meninose menilastenxuraes pba casamentds baptisados, grandevarieda-
de de baptistas'sratones, g.tost fteiraminte novas, likdissimasravatasparasenho-
ras, complete sortimente.flwas de pellica, esti da &India parai'tb e'salas, ca-
pachos de c6o ta-petes, $jt ifas, malas para vi s.geg e.Auitos O tos artigos que i
fazem part do nosso sortimnito. -
Ha emprpiWlos eptas para levarem as fazendass 4ceaid EM ExlM. families, a
quem pedimos que de preferencia mandem buscar quilquer artigo que precisarem
para as suas toilletes ao nose. estab6ecimento, pois sempre encontrarko fazendass
cona u semr noirrofzn
de gosLo enovidsdes. -
A todos aquelles que nos hoaragem coB as suas cqiapras, erotrarao sincerIdade,
4 nos nossos tratos e modicidalenok p Wos.< .
R "" RiGE lo be Marb n2Q A, esqtina _
AIR^Si^^S^i- M sr %-m


*


- if


UNCA S4OBERANAEINPALI
Na eura da leucorrh6a, flores bmuaas
mentos recenifes ou -honjeo&


eerri-


SA bleneorrhagia oupurgano, 6 uma inflammaQo do canai da uretra, occa-
sionada a maior part das vezes pela eommunicapao impura. Nao 6 trma affec-
&o'geral, que de hlugar, como a syphilis. a accidents sekunldaii6s. E'uma af-
fecao puramente local. Effectivapente, os medicamefitos qupe ha muito teem
sido applicados interiormente contiti este mal aes czovu1' cubebas;
etc., ndo produzem effeito sendo coimxuniid.ano a ori slas
composigdes, .que, pela sua pass gem atratv4W ,tcai ;seta-ii verdaa-
deira injecao. ., -
Par& que sera necessario carregar o estomago corn esss prepara6'es'nau-
seabundas e repugnantes? Para que ,d preciso fatigasos inteWiotsi ,m asua
acqo irritante? A resposta e simple: -No se tinilk ainda dbsdo'6bet uiai
mistura que, introduzida direetamente to canal, prQotiisse ps mesmdsenbito
sem temer mios resultados., As injecV6es tao falladas aW aqui, conseguem fa-
zer parar a purgaco, pordi-, pela ffritaio ensecutiva q to produzemn canal
sao uma ameapa permanent d'apoerto, affec-o rzuib m ais terrivel ue ro ma
que se pretend eurar. Eis'aqvi porqvte a *ior-pardte os medics, recusam,
comn razdo, de as empregar.
Preseqtemente, este mfunda leier nio eziske. 4 injecoo qj' Qs apre-
sentamos "ao public; que confa 40 aios de bons resti fdds if i~tftt
ds nao 6 imritante. F. E'qnt-;bnttorhgca r g~eta
-Jtivip A wit-


I ~


JUVUad 7LA UWU1Ai0UV W -11P.nu& ;yMVi uVUIIJU ** -,
eravo tem-os signals caracteristi-
oos: o6r acabralada, estatua 5 p6s, i pole-
gada e 3,pontos, bello preto e- carapinho,
rostocomprido, qoi pretos*cao f 4 i aor-
tecido, naviz adlado, bocca grnde, Wodos os
dented, barbapouca, e corpo grosro, em unma
das mftos, por traz db pulso, tem, um earO
i especie de um lombinho, pronuncia compas-
sada, consprvando-se, quando. falla, em attitu-
de hunde e via baixa, tern doidade 06
32 anws, poucomais ou menos, 6 filho de J0so
o Antonia, escramvos de Manoel Savadort de
lugar' Fazendw Granlde oi PaJe c f d.6o
d'onde o referidoescravo, &itural4a ode "x
ercicia o officQ deferreiro. Sah doesta cidade
vestido oom ca*a e cas branoca, aetot de
alpaca pieta, etap~ de Ci&hie, levou um ba-
huzinhodecuro, curn bastante roupa branch;
assim como consta que no acto do embarq(ua
aqui, unm preft foi bordo e eitegou-Ibe a
quantia de 60U000 a mandado do urma anmasia
de nomweRomana. A provavel qua tenha mu-
dado de nome e de vestuaiio, e quo ande
calWQado, para assim intitular-se livro e illudir
a vigilancia das autoridades. Ha de corn cer-
teza segulr camnihbo da Bahia fara esta Wida-
de,em algum dos vapores da companhia bahi-
anna, desembarcando emI Mapei6,o 6u pelo in-
terior das duis provincias ; roga-se, portanto,
As autoridades polioiaes e aos Srs. eapitAes.de
campo, ou A qualquer cutra pess6a que delle
tiver conhecimento, o apprehendorem, parti-
cipando ou entregando-o -Ao seu respective
senior n) Recife, iva do mmbrcio n. 5,
que serao .. rowmpensado som a grqtifieraCo
acima'

HFumo hollandez
S e cachimbos de barro vendee
H. Ledebour, rua do Commer-
S cio n. 17, N o adar

Tinturai Japomeza
A unioa appr6vada e Premiada pelas
academias de Paris e Londi es, por nao
ser prejudicial t salh4e, encontra-se nas
principles casas dedabelleireiros e em
today, as boticas primcipaes m4 Pernam-
buco, Caors, Bartholomeu & C. Mau-
rer & C. e rua da Cadeia n. .51, L. an
dar.


Bisquit Dubouchd & C. *, ** e
SH. Ledebour, rma do Comimj-
cie .17, o andr .
Aluga-se o '2andar do n bra-.
j do n. 43, A rua da Aurora : adtra-
S tar em casa de Costa Maia w;C.
d rua Ptimeiro de Margo" 4. 6,
Ghapelaria Imperial.
PARA -GOZINHAI'
Precisa-se de uma ama forr, ou es-
crava, prefeini1o-se dpsp iitima cpn
digdo, para cbmprar e cozinhar :
ruia Duque 4e Caxias n. 42, terceiro ai-
dar (nesta typograpbia). Adveste-seqUie
em poucos dias a familiar teri de sabir
para f6ra da.fidade.


OLINBA


Aluga-se urna cast na rua de S. Ben-
to, corn grande sotdo, quintal murado,
sahidatpam. &S. Pedro Nbove, para ba'
nhos salgados; affianga-s., ser muito
fresca: a tratarsaarua de 8-Ber Jea
SUSamlfc.31.' ,'. ..1"
-MAN m ma
Aluga-se um excellent sitio em Bew,
beribe, no Potto da Madeira, junto ao
rio,contendo mui boa cva do vivenddt,
todos smo rit


San to n. 1 I a-r.: -
aro(.

:'X (a cdheira 4ido at)p I -i Santo
se par 4 pessoas e uma c ia:para
um cavallo.
N& a pasw C .ih ka, Ctrolet
de 4frodas, pata dns; feaO, em. bom
iestado^ para veaders-sq. 'i: -' .::*


Born


uet 10-1.1,0epowipampn~eitro, que pasn-
soui a fev eiroeait deo 102, enada, 1 i e re-
.um~rir; e ste nofix6, pois, 6de r~jf
BVO Ch o pam a o dito tin, pois de- !W p-E-- St
e S. S., Mbrar-se 'que este negocio, I ; 1 de', u-
de mais de oito amnos, e quando o so th
nhor seu ilho se achavai.nesta cidade _oie.877 .

Alerfta ilkTi IID'
FVio emowutatiro de 1874, o escravo A A 11 1UtR
Jos0, preto, Orioulo, de idade 12 annos, Aos 4.VO0 W0
altura regular, cnornme sua idade, Bihfe
seeco, pernas regulars, cabega corn-
prida, pesoo comprido, pds ehatos ; ta do BarLo da Vjictoria n. 40
este escravinho foi comprado no Pago e casas do costume
de Camaragibe ao- Sr. JoAo Vieira de O abaixo assignado acahia de vender
Lima, e s6 esteve em poder do abaixo nos seus muito felizes bilhetes a sor-
assignado 15 dias, .findos, os quakes des- te de 4:0OW O em. u-m Bmeio de n.
appareceu e consta star em terras dw 1570, a sorte de 9005000 em um meio
engenhos Paraizo, Riachao, Santo An- de n. 1005, a sort de o1$000 em urnm
tonio Grande, Sacramento, Ccronha ou meio den. 3510, a sorte de 1005000
Quebra, conforme carts que o abaixoj em, umn quarto de n. 306, aldm do
assignado tern: quem o apresentar na outras muitas sortes de 408$00 e de
rua de Hortas n. 86, sobrado, tera a 20*00 da loteria que so acabou de
gratificagdo acima. extrahirsi.
Maximino da Silva Gusmdo. 0 mesmo abaixo assignado convida
-.Fugio em julho do anno passado, aos possuimdores a virem reetber na
o escravo Jacob, preto africano, idade conformidade do costume sem desconto
maior de 50 annos, alto, secco, pernas algunm.
compridas, cabeca corn nma cor6a no Acham-se A venda os muitos felizes
meio, pescogo comprido, p6s seccos, e bilhetes garantidos da 10a part das lo-
bastanto vagaroso e falla mal; este es- terias, a beneficio da nova igreja da
cravo logo'quxe fugio foi ter em Una,- Casa Forte (241), que se extrahira sex-
na propriedade do Sr. Joaquim Felicio ta-feira, 14 do corrente do mez.
do SA Barreto, e este inandando solici- Pregos
tar para alugar e nad me convindo, Inteiros 45000
mandou-o embora, e ate hoje nao Meios 2J000
appareceu mais; este escravo foi de Quartos 15000
seu irmab o- Sr. Antonio Victor de Sa De 1008000 para cima
Barreto : o abaixo assignado gratifica Inteiros 38500
corn a quantia de 505 a quem o trou- Meios 15750
xer at rua de Hortas n. 86. Quartos $875
Maximino da Silva Gusmdo. Joao Joaquim da Costa Leite.


BlIFae~ 0 Dr. Joqim
Q Dr. Cyriano .Castro mudou o
seu consultorlo para a rua do Corn- i :eA-i inoT
n I


Smercio n. 48, primeiro andar, on-
de p6de ser procurado para o exer- medico(I a Facu!


01010 .-o uezika,,* -y nr, ,,p ...rim.iro anrtar entrada rfla rua dase
da manha Ass3 da tarde. Af6ra es- g t ns hlA prlmelro andar, ena p rua as
tas horas 16 Passagem da Magda ''- tre.
l^~ena, sitioTi. Wo. p rn cftifntIi- T j
eai o reglressaio da Vende-s
ropa, continlfua no len-os de labyrintho,,do Ceard, a 5f#e 6# cada
im rua do Apeliq uf. t.
4i Eekrecio de suaw Nnvidade
de pMrofissni e d' cOiL Casaquinhos fich'us pretos de seda, para se-
nberas, dos, wioeleato ,vsio
SAinda mais um, vez se avisa aos de- t em suaeni Sllia CS decretone e.te IScorn asc6ftopetentes guar-
wdorea defirnam ra iI V iannha, que, ru d #Q o P s jeRromptas, chapmos 4e ppla ila Italia
se at6 o dia 15 do corrente nBo vierem i USAt 0 ido He pseikeotas, '0muihposo64 nItgosirece-
satisae s 5dous *j ve .A Y beu AngustLP Porto, a rua Duque de Caxias n.
satisfazer seus debitos, na6 sq attende- 0 I 59 emtadebarat..
ra amas damra,.eao suas contas -td L as d r "
declaradas no Jornfed cobradas judi- j'[ VSd p lliCa
cialpt 10". 1dtLq I*
ciam~en ".0 e lacebeu o Bazar ictria urn coin-
.ecife,,.o desetembro de 1877. diaS Sant1fIcadOS, pleto'sortiment.o f 40fil
Ai.}0 ~ n d .r d para homem e senhlio: venidem na
Auas op bo da! das 7 a"s 10 iborim e_______________
al -s Uda das 7 4s 10 tor :.8 do'Barko da Victoria n. 2.
rua de Hts n. 4, constafo de ar- d a O1 i 07
mazeme sqtao, com2 quarls e salas : O TO
proprias para moradia de -qdem n'elle hegaraaina!... Joaquini Ferrei-
se estabelecer corn tavernaparao que a_ lo V4,rJ a wda'." i Marion.
tern arna&io e utensiliosie o lugare o a 21 reberipelo lti vpor d'-
melhor possivel, a tratar na thesouraria '. SIf *r.paegtiia& pi tel iz e
das loterias. s6da e granadi e coTr listra de seda.
__ ^_ !i <8W _ra# i al.e tgendo, ad-
^E A i A' rua P"imyp, de, M ar9 (o!l- 'mira... n,: eaas do o^- -; vd,: no
m P teora aIO
-dGi 0 .sdoib no armazem d6
rpoisa-sedeo u lr l nJ^^ o qu e n-1 0 abaixo assii
Ssua CO ,W felizes bilhetesUblia. i '-

AsaqU j e Vur convida a possuidqres a virem e
a(ecasa ir^.6A< da Ve*Ura to^ rNSI-1 V ^ '
n B ao p6 dos quatro cantos, perto fues- iiltimno vapor, em Bmaito oas bapf-
__________________lob33L
lgreja da. Casa Forte [244.a], quo se extrabirAi
ALI a Ell na sexttfeira, 14 do corrente mez.
t:H ...^ SD&-- 'Bilhete inteifita ;,am00",
Affl 4So-... Melobi6et6 Vende-o e em grande.e peqoa qun
A1,, c B a a 'as-o Quartdo iOOO r na saboaria do Recife:
sagetd C.d&*ou Idtarno&iM1 v'.awafrEm poreiodo:itlJOS000 00 clma. N 0 i "!de
d e dous gra., No d toos de mvi6sM
Ai, utos ooq"",e aleg JO8~Ov- Quarto
dioozWfrn e M de 61 Mqff usa.. encontra-se'm gsin .sortimento de vio 'd ,
.oa8erlB: *B$^;:1 twH c licores ,etc.|N<.trp,_ditode sero' We


pf^t;r"ab9m d diregar pelo ultimo0 aclb^*
quaes estAo se vendendo por pwge n.
commodo : na Fragata Amazonas, rM .=B
d4rla sl 47 ,
- -AI6da iaifos. & rua 6Grego R..
20# receberam os pais modernos merld
(61*s p vogU&do c6tes o qua ha dw 1 *&
woderno, para 1 o covado, pura 1 .fingi
t dgres, rod~rmBs e eseuras, pm
ts. o covado : na loja das trees portas, 'de .
mpsda t C ampos'
UM" inglezas
8, u 230 e 36S a duzia, na fragata amazonas
Driq de Caxias n. 47.


R~W-DO -wleO
RINTDO QUEIMABfO
DEFRONTE DA PRACINEA
Chita esearlate propzia para vestidos
e plonezas, a 320 rdis o covado.
Dita final corn desenhos chinezes a
320 reis o tcovado.
Baptista final, a 240 e 320 reis o c.
yado.
'Maripozas do listas, a 400 rdis o co-
.ado.
Chales de cazemira proprios para a
estaso, a 4$ urn.
Granadinede seda, padres muito chi-
ques, a 600 rdis o covado.
Organdiz bordado, padres inteira-
roente-novos, a 500 rdis o covado.
Chita do lista, fazenda prodria para
roupa de escravos, a 200 reis o covado;
6 peehincha.
Bretanha do linho corn 25 varas, a
105 a pega valem 20$.
Camisas inglezas bordadas, a 36$ a
duzia.
Ditas de creton finas, a 28$ a duzia.
Cambraia victoria fina,a 0$500 a peca.
Toalhas acochoadas a 4$ a duzia.
Colchas adarnascadas, a 3$ urn.
SMadapoldo enfestado francez, a 55 a
pega.
Dito minuito fino, a 55 e 5$500 a peca.
CGhapeos de manila branca finos, a
35 um,,e muitos outros artigos por me-
nos, do que em qualquer part.
. 43--RUA DO QUEIMADO-43
Vende-se pma escrava, que sabe hem
lavar roupa e cozinhar o diario : a tra-
tar na rua do Bardo da Victoria n. 31,


rua 1
da-


2. -- A L .
- ito do o, isuporiores.:
U*Wdi.m


a esctvd qu sa*itAam
ma rSL do Ro-sax"a-,


quxdadot.
S .


4, ~


i aana.


r^


I-- .. 4 "'!VP .11 !!


I Aeste jont--iO'w, _. de dezembroil
UA~-1 j:n'Q?7i4A.*'. -^ 1 t


I


; Tneto:
S*** I C(- -























rit .Ji ,. ,


I''


r' Tr'n, .y.rYr
I 7,


W~i


'4,'t


":,:-. Ste .'.l14 : "" .-' '
.. V ,,oIwmse Sma,.i bsia,,alS 4e .--
L;.' w:ei. '. Olseo de linhaa em las de 8 12 {^*9.
Tminbo do Porto, superior.
Dito'Sherm.
C ognac. Emcaixas de .ntauia. -
Geoja braaca e preta, da m 9 ailinpsi*
sarca Z, em caixas. ', ..
Vende-se
o engenko Gonceiglo, em Seriuhem, nests
provincia, muito bom d'agua, podendo safre-
jar annualmente 2,500 pRes : quem 6 preten-
der,idirija-se A praga do Corpo Santa n 15,
primeiro andar, onde achar -oom qtum tralftr
a respeito., _____
Leques
Totlos de madreperola, braucos, de o6res,
a de tartaruga lisos e lavrados; vendem Ama-
ral, Napuco & C., d rua do Bargo da Victoria
numrero 2.
Vende-se
uma boa tranga do cabellos, por nAoter vindo
igual a cOr to cabello da senhora que a en-
commeadou : a tratar na ria, Prnmeiro do
Margo n. 20, loja das tres portas. __,
SNOVOIAAPE
Amaral, Nabuco & C. receberam pelo
ultimo paquete da Europa, raped fran-
cez mnuito novo, e vendem no Bazar
Victoria, rua do Barro da Victoria n. 2.
Homens e senhoras
Pelo ultimo paquete francez recebe-
4 ram Amrnaral, Nabuco & C. umn comple-
to e novissimo sortimento de gravatas
S de stda de cores muito lindas e gostos
modernos, para hornens e senhoras.
Bazar Victoria, rua do Barao da Vic-
toria n. 2.
Chaptozinhos
Na ruaim do Quaimado n. 43
Unioo barateiro
Grande porcao de chap6ozinhos de
palha para meninos de 4 a 12 annos de
idade, sendo gostos muito bonitinhos,
a 2S e 22500 caiaum : so ha no 43
da rua do Queimado.
Tomem nota:
14-Rua do Imperador-14
0 ARMAZEM DO NUNES
(Nutric&o instantanea)
V. (Grande variedade
de generous dimenticios
de superior qualidade.
Modicidade espantosa!
Fabilidade gastrica!
Vautagem proveitosa!
Veijam:
0 Nunes tern resolvido vender barato, bara-
tisimo ; garantir a superioridade d suas
mercadorias; sustentar ura prodiRsa varie-
dade de generps raros e saborosos, e final-
mente mostrar a facilidade de qualquer pessoa
passar bern corn pouco dinheiro.
Custa pouco
Venham tirar xrprova e-depois digm se ha
quem tenha sortimento mais variado e supe-
rior; que venda mais barato e d6 melhores
provas de sinceridade e franqueza do que o
IR u._'ilANsL


I Vestuarios para bapti-
sados
r Chegou para a nova loja do Pavao urn
bonito sortimento de vestuarios e toi-
t lets proprios para baptisados, vindo ca-
l da um em sen cartio, que se vYepjm
p4 de 85 atLd 24$ ; isto a rua Duque de Ca-
xiams n. 55, loja de Pereira da Silva
." aC.
S I'opelines 360,e 400 rs.
Chegou para i loja do Pavio umxele-
ante sortimento de bonitas popeliias
e quadrinfios, proprias para vestidos,
tendo de todas as cores, que se vendem
F a 360 e 400 rs. o covado ; assim como
um bonito sortimento de mariposas,
das mais finas e lindas que tern vindo
ao mercado, a 400 rs. o covado ; isto A
rua Duque de Caxias n. 55, loja de Pe-
reira da Silva & C.
Babadinhos
[ Na loja do Pavao vende-se um bo-
S nito sortimente de babadinhos" e tiras
i. bordadas, de todas as larguras, tehdo
tapadas e transparentes, que so ven-
dem rn a Duque de Coas n. 55, lo-
ja de Pereira da Silva & C.
Cretones para vestidos a 320 e
360 rs.
Chegou para a Ioja do Paiau' um
magnifico sortimento dos mais .encor-
S padog e bonitos cretones de toW.as4 (
S cores, tanto de listras como d jih'ds
que seendem a 320 e 0 os to:'
S d pechincha : a rua do e D.d0l 0e Ca-
xias n. 55, Ioja de Peretira A fl4
a C.
i.( paa m, 'S.e
A. P L i :
Ir .,,,. ,,, ?E ^6O ." -.


agilhas para crochet, sendo 'e ma-
dreperola ; tudo isto eneontra-se na
Nova Esperanca, A rua Duque de Ca-
xias n. i .
Pdra os que sfo devotos
Umrn pequeno sortimento de finas es-
tampas de santos : recebeu a Novi Es-
peranga, A rua Duque de Caxias p. w.
Para as floristas
Papel para petals, dito para folhas'
de rosas, calix e peitilhos e mais pre-
paros par tal'fim ; temn a'Nova Espe-
ranca, A rua Duque de Caxias n. 63.
Aos pais de familia
Quereis distrair vosso filhinho, ou
presenteal-o ? dirigi-vos A Nova Espe-
ranga, A rua Duqueode Caxias n. 63,
comprai um Undo brinquedo, pois que
ella recebeu um complete sortimento,
e estA vendenlo por frego muito razoa-
vel.
Bonecas
Um bonm'sortimento de bonecas man-
sas e choronas, pretas e brancas : re-
cebeo a Nova Esperanga,.i rua Duque
de Caxias n. 63.
Gabellmos brancos s6 teom quem
quer
A Nova Esperanca, A rua Duque de
Caxias n. 63, tern a verdadeira tintu-
ra para tingir cabellos, pretos, casta-
nhos, 6 iustantanea e nMo damnifica os
cabellos, e vende-a razoavelmente.
OS BARATEIROS UNI-
cog'
SAO CARNEIRO DA CUNHA & C.
ia e~ .ue maove
*^MllIDuque dot Caxias
o sortimento de fichfs de
at 4o e 6 ; a elles, ha tam-
bm do M alkMs.
Bonitas batistes cOres fines, a 260,e
280rs. -
Grande sortimento de mar ipcsss,
400e440 rs..
Cretones inglezes, a 280 rs., aprovei-
temrn.
Ditos suissos e allem&s,a 320 e 360 rs.
Chitas finas, a 240 e 260 rs.
Born sortimento de popelines de gos-
to, a 400, 500 e 800 rs.! JA vendemos,
a 1$ e l$00.
Cambraie arrendadas a 45 apeoa;
6fazenda de 9S, estA se acabando.
Novos padres em las de todas as
qualidadeo, para 200, 400 e 640 rs.
- Alpacas de seda.
Gravatas finas para senhora, a *$200
e 15500.
MadapolOes francezes finissimos, a 51
e 59500 a pega ; 24 jardas, 6 pechin-
cha.
Algoddes emcorpados, a 35F e 3S200.
Brim bronco m n. 6 flao, a 15500 a
vara!
Angolas novos a 440 rs. o covado.
Qul lindas colchas de ganga de cores
o que ha de melhor, a 35 e 35500.
Laes4of s 0.ak.iahadoa. a t 89 a
duzia.
. Pechincha sem igual em esguiOes dc
algodao, a 85 a peca 30 metros 6 bi
rato.
Cazeir'as en poei e em cortes pi.ra
custumes desde25 a 55.
Alpacas, princetas, merinos; !2 pre-
ta e artigos diversos para Into.
Babadinhos bordados nMo ; ha preqo.
Bramante de algodao, 4 larg~uras, a
l5400 rs. a vara.
Dito francez suasrior, a 29500 a -vara.
Atoalhado tran~ado, largo, a 15500 a
vara. .
Cortinados bordados o que ha de ma.-
Ihor, a 506. o par.; aProveftem.
Roupas feitas de todis as qualidades
e differentes, preoos, e outros aprtgps


que yepdemos por precos sem comp-e.
Lencia. -
_No 59 da it rua Duque de Capias, loja
de Carnliro da Cunha & C.


Folatr'de e6res
a. S rs. o covgdo
TWo oaoodq .p 43
I Hi:a.ao^ baaiirs ,
FoIlo;deta a g4a, 40#a.ltrasef
,ote&a4roes .
'm -- riv ,. ppe o.t '&c o 4e_'


Va.. 72 "


Se do sane

*S i G .fi,.,Ir'bl wr m., Hs, empmgens e ou-
trs.io]{.estjas dai(14,| ,efp,. -
,..a ,a .maa;tAiuaor
86o mt,M Perau ae ruam Caiw t. 1
..* ." *'ft .i, '..:.*" -:_.' r ..... .. ^ n;^ ^ '***^

1Wife exr CS vnuA nie K~st os s~me
preparados do mesmo author
Karope bIlatdoo peitoitt de ofrfts e bagos de aroeira e
mucilagem de minutamba, pemo atrataranto radical das molestias das vias
respiratorias, taes como: catarrho palmonar agudo ou chronic, larynites, bron-
chites, hemoptizes ou escarros desafgue, coquehiche, affeccoes asthmatics co-
meganfsf, e na convalescensa das'pneumonas.
Lnimento anti-rieiummatico, par tratamento do rheumatismo arti-
cular ou muscular, chropdeico ou agudo, gottoso on syphiliUico dOr syatica, e
como resolvente das bobas, exostoses e turmores.
Pomada anti-herpetica ou anti-darthrosa, para tratamento
prompt de darthrbs, empingens, nodnosidadeB, escoria5es syphijiticas, cas-
pas e de todas as moleitias da pelle, devidas ao contact ou A impureza do
sangue. .
Pilulas anuti-periodicas, para cura prompt las febres intermitten-
tes, our sezoes, constipafies, febres remittentes,.paludelas e perniciosas; sao
laxativas.
Odkmtina, especifico vegetal'pame a cura instantanea das ddres de den-
tes, per mais rebeldes que sejam, quer provenham de cariaeio do deute, quer
sejam piopriamente nervosas.
DWo-se prospects.


2B


Rua do Brum ns. 10Q a 04.
DEPOSIT RUA DO APOLLO Nl. 2 E
AK


CARDOZO & ILMAO

Pedem sos Srs. agriltores dsta provincia
uma visi^a a seu estabelecirmento parm verai o
grande sortimento de machines o ferrans que
teem em de udtuo da-ptr q dade, o
que tudo Vde a Tm ou a diheiro, corn des-
conto, e a preos muito resumidos.
MACRINS a vapor, de forva de 4, 6, 8 e 10
cavallos, as melhores que aqui teem vindo.
MOENDAS e meias moendas, obra superior, im-
possivel de desacunhar, por virenm corn argpoletes.
F4RMAS para assucar, pintadas egalvanisadas.
RODAS 9'AAGIJA fortes e bem acabadas.
RODAS IVNTAIDAS de todos os tamanDos e qua.,
lidades.
TACHAS BATIBAS e fmndidas:
ARlADl0S de todas as qt.nidades.
MOINHO$ my aqrdijoca.

V&IOSE paratorrar mfaf euh
TODAS AS FEIBAGENS precisas A agricltura
desta prmovina.
ENOEU WAS-MS damm vfEurAa quzi-
uer matismo, responsabiisando-se pela sna
boa -quidade.
C C TOS-cowncetm quniquer His lO
e Ca*&u coatto anntpt para b s os -
do 'M$U; parp est f im -eem a fS b.an
montada, corn pani& e hor ressqil, e dirigida
por.du uehrs',
flctl CIS Con= MESIN it W
AIM^ diffl da~ nfratr


a ^WKl^


:24'

4% *~ -. 6
7 '* *1~
t bS 4 -
r PJ... -
b-1 ~ ~

V
V
p


P^|te4or^" de ":f.ls~o~ao "a ?-0; 'ar;o.
..n e tl.h .i 1 r e Ath n,.,
.,-
Jul*,





Grava4as ptie.tsefpratSe.i, born sortimento para tots
r. as a Ii ( bP~incba, aprveitem. a

V~g ollannlos0 pgarnuhors, OdJ$IWIIOS do tenda, 6i novidade.
~rv~u r enoasepara kiomens, espkendide ortmno
i ,e cres q brancas para senhoras, homes e meninos.
Lensos de liuho am caixnnhas de phantazia, duzia 4$000.
Canuisas do xiroe




Catisas m neia"- differontes qualidades e pre~os.
Cabrapae ataImat adu p~aa tortinadtn, e cortinados bordados.
Taptes' t6dos os tamanhos.
S'ecilias, bretanrha, esguio de linho e bramanto de 4 larguras.
Caseiras pretas e. de cores em peas o ecortes.
'Parno preto e aul eApecaalidade partsa 7 e4 86000.
GC6lchaS br nh*aoe de cores e cobertores *te 1a. '
-Thbales A rainha Victoria
Ricos chases, mantas superioridade em tecido e cOres, nunca vistos a 125.
Espartilhos A Princeza Rargnte, s eo lindos.
Granadina preta de sida de listras e quadrinhos.
Chapeos de sol, seda trancada e castOes de phantazia.
Collarinbos para homes, superior qualidade a 75500.
Leqes pretos bordgdos, lisos .de cores sortimento complete.
Chales pretos, bordados, lisos e de cores, sortimento complete.
Camisas brancas e de cOres o melhor sortimento possivel.
Cobertores escuros de 1ia at1800, 6 pechincha.
Ditos broncos a 1000 u rm.
Lenos de esguiao, fins, a 25000 a duzia, 6e pechincha sem igual.
Alta novidade
Fichus de ia e soda, recebido s hontem, e o q"e ,de mnais gosto se pode de-


sejar, e vendermos por commodo prego
NA LOJA D'AMERICA A'
SAlmeida & Campos
A" rua do Crespo n: $0, loja das tres
portas,. vendkm bdrato, e cono as-
sian?? .
Vejam:
Etoile de Paris, duas cores, para ves-
tido, ultimo ,gosto ; temnos figurines
para mostrar o gosto, a 500 rs. o co-
vado.
Lindos gorgorOes de la, todas as co-
res, para veslido, a 15000 o covado.
Pura 1, cores lindas, eseuras e cla-
rms, fingindo quadros, a 000 rdis.
Lindas popelines lisas, seda pura,
urma s6 cor, a 18 o covado.*
Ditas de. Unho e seda, quadros de
listras, parMo e 640 rs. o covado.
Mariposas de cores grandj soPtUmen-
to, parn 320, 360 e 400-rs. o covado."
Ditas brancas, de listras lisas e as-
sentinadas, e achamalotadas, a 500 rs.
o covado.
Batistes niiudinhas, muita porgdo,
para 240,280 e 320.
Felardine de chuviscos, para yes-
tido, que gostos! a 500 rs. o covado.
Cambi-la preta lisa, .de listras e de
flores, para luto, a 560 rs. o metro.
Ricos cortes de lihob, modernos,
duas qualidades, lisos e arrendados, a
95 um.
Ditos de camrnbraia branca e de cores,
todos enfeitaloss, para 44, 5#, 75 e
8# urn.
Cretoaes escocezes, para roupa de
escravos, a 200 rs. o covado ; e pe-


chincha.
&.Azinhas escocezas, para 160 e 200
rs. o covado.
Chales do quadros, modermos, a 28
um ; 6 barat6.
Ditos de casemira de quadros moder-
nos, a 55 urn.
Saias bordadas, para senhoras, lindos
gostos, a 35 am#. _
Bramantes de algodo., 4 larguras, a
15400 a vara. -
Dito de linho puro, do Porto,. a 28 a
vara.
DUto muito largo, superior a 28500 a
vara. .
Leno6es de brmante, gaides,- a 28
um.
Cobertas deganga,' ditas,anSW0,r
38500 e 6.
.Colchas de fustAio, muito grandes, a
35 uma. 'I '
CanJAo preto, pars ItuI, 800 rs. o
covado.
La.preta, muito fins, a 4p)0 rs. o co-
vado. -
Punhos e coilarinbhos para senhomwa
a 2# um par.
Mantas e gravataapara howases'e se-
nhoras, gsaadesortiwttb.
Casemira de cores das larguras,
bontmo paEosr o .n"ado.
miad~rt fBctl.4H|469t pwg A&
Algbodao cneo, para B- 00, 3W50,
3n5o0 e48 apea .
Toalhas?$ncos'hiame par. ha o ens,
senhorasM1 ime mrnijs, carnisas
francezas, diersosreoos,; cereulas ca-
2nisas. d ,&eias f l.abres$ 0Euas fei-
tas, .,iadq artktowto as


RUA DO .-


4


1. 10.


Sem eompetidor
0 Barateiro
RUA PRIMEIRO DE MARCO N. 1
Que lindo sortimento de baptistas, a
260 e 280.
Granadine preta, lindos desenhos, a
600 e.640 rs.
Mariposas de cores, a 360 e 400 rs.
estamos acabando.
Entremeios, nio ha preco.
Cretones inglezes, a 280 rs.
Mariposas abertas, a 460 rs.
Chitas de 240 a 360 rs.
Popelinas ,de gosto, a 400, 500 e W680
rs. o covado.
Bramante de algodao, a 15500, dito
de linho, a 25500, dito francez corn 10
palmos, a 35 a vara.
Bretanha de linho.
Chales de cademira de cores.
Merin6s pretos.
Bombazina e cantao.
Alpacas e outras muitas fazendas
proprias para luto.
Cortinados bordados.
Cambraia para cortinados.
Colchas para cama, do 35 a 85.
Pannos parr mesa redonda, a 45.
Redeo as melbores, tento. braneas
como de cores.
Toalhas felpu 'as de 65, 85 e 12S a
duzia.
Ditas de ditas para banho.
Guardanapos para todos os preCos.
Atoalhados adamascado para mesa a
1500 a vara.
Complete sortimento de lengos bran-
cos e di cores.
Meias .'ancas e de cores, tanto pare
serf",,e, c-mo'para home.
(.'rr br'ia transparent a 35500.
f ta-victoria, fina, a 35500.
"ariadissimo sortimento em camisas
brancas, de algodao, linho, cretone e
mei*t.
Outros muitos artigos que dispomos
por'barato preco.
0 Barateiro
Rua Primeiro de Marco n.- 1
4 Agostinho, Santos & C.


1HIt
findissirnas baptistas para vestidos,
a 240 rs. -o covado.
Variadimimo sortjento -de maript
zas, a 400 rs. o dito.
Grande sortimento de popelinas para
vestidos, a'400, 500 e 600 rs. o covads
Maripozas brancas, o que tern vindo
de mais gosto.
Riquissimo sortimento de cretones
corn desenhos inteiramente novos.
Popelinas de seda pura, a 13000 e
*tN20 o covado.
Popelins de seda branca para casa-
mento, a 1000 e 1s200 o dito.
MadapolAo francez de duas larguras,
a 56000 e 55500.
Cambraia transparent para vestidos,
a3ltb0 e 4, 000 a pea.
Fustlao branco para- vestdos e ves-
tuarios para meninos. a
*ramante corm. 4 larguras, a 1500 a
a e muirto barato !
armas bordadas para' senhora, a
3- O, X; gue^ixiibcka I
-_^^^jgIoco^Sflas para
- t L dti erola fno;Aese-
: ak nn..a...M a tv r


A ;
A***/..


tode
R do
a* ,"


4, *rml lPW T fIW'


'. w* "'?'


. -. r. -',


44 'WIAfi

























*:L mesa sorte quo s indmuia1$s
8 p-a des, por grande ques:ao seu
11te.iM o e atV a sua intluencia politica
W lmente ou s6 per alto premio
S em recursos pecunliarios quanad
-nmal administrad as. Nos pregos dos
Ilos de credit public exprime-se
S tavelmente a boa ou damnosa- in-
fluencia doe actors governativos da aoi-
Idade ecianmico-politica doscidad&i0.
i" E 'ssies preCos s0o regidos por leis tio in-
flexiveis, e communicamrn-se corn elles
tao poderosamente os movimentos so-
ciaes, que nem o mais cruel despotis-
mo lhes corta a carreira, nem os maiores
enthusiasmos liberaes Ihes alteram a
superioridade daa vistas.
Mas nao os tenhamos como exprimih-
do fielmente a cada instant o verdadei-
.o estada. economic,-politico de um po-
vo. Elles reopresenitam 6 a opiniao do
mercado dos capitaoqLa qual nao 6 ii-
fallivel; pordm, cobi* nesta opiniao in-
fluem mais ou menos todos os factos
que constituem a vida national, os pro-
gos dos titulos de divide public re-
presentam o juizo que aeerca do estado
financeiro de cada povo formal nime-,
rosos tribunaes livres, sem a pressao
dos empenhos, e tend por base doc.u-
mentos valiosos.
Encaradas sobre outro aspect, as
cotacoes servem para nos indicar os
erros que os homes commetteram na
formagAo desse juizo. 0 rapid oscil-
lar que as vezes se da nos preqos dos
titulos, diz-nos que o dia de hontem
nao soube prefer factos que se ddo
hoje, como no.momento actual o mer-
cado nao p6de avaljar a influencia-de
acontecimentos que hAo de occorrer
amanhd. Osconsolidados hespanh6es
e os turcos apresentana a este respeito
instructivas alterag6es.
Mas se durarrte long period perma-
necem na baixa, ou constantemente
descem os titulos de divida de uma na-
q o, ao pass que os de outra se con-
servamin na alta, ha grande probabilidade
de que seja ma ou sem recursos a ad-
ministranto da 'primeira, sensata e bemrn
provide de meios a da segunda.
Por tudo isto 6 muito instructive corn-
parar os precos dos papeis de divida
public.
A proposito da altura marcada pelas
nagbes na escala do credit escreveu
ultimamente o Sr. PauLeroy Beaulieu
dous artigos, cujo resumo varnos fazer.
Vein a Inglaterra em primeiro lugar.
0 3 p. c. oscilla desde alguns mezes en-
tre 94 e 96. Nesse period de 30 an-
nos, o prego mais baixo foi de 79 7/s em
1848. Esteve cotado a 101 em 1853.
Segue-se a Hollanda, cujos funds de
2 /2 p. c. oscillaram no anno pas.qaao
entire 66 e 66 1/4; este ultimo prego oor-
responde aojuro de3,78. Vem depois
os Estados-Unidos, que recentemente
conseguiram converter os seus titul6s
ao typo de 4 p. c. Ap5s a grande re-
publica americana encontramos .o go-
verno inglez da India, cujos funds os-
cillarn entire 401 e 104; os de varies
colonies inglezas, comr Victoria, Que-
ensland e a Australia do Sul, cotam-se
entire 94 e 98; os do Canad a 92 e 93;
os da Belgica a 99 ;'os de um empros-
timo recent da Prussia a 94. Todos
estes titulos sao de 4 p. c.
Os fundos francezes de 4 'Is excedem
um pouco o par,
A Suecia ve os seus titulos de 5 p. c.
entire 102 e 405; os de 4 '/2 estao a 97
e 98. Os da Noruega, de 4 /2, regulam
de 96 '/ a 97 '/.
Sao estes os paizes que obteem di-
nheiro a taxa nao excedente a 5. .,Na


escala do credit segue-os o Brasil, cuw
jos titulos de 5 p. c. valem no metcado


qiueno reiwo de Qrug? Y eM1 OSin
EIs do ;3p. e; eima de 'W5D i
9brlga699sde-tjP. I.t ',
500 s.conservawB-soaCdO- 0
rino italiano estA quasi aw ils?
coBdieOes: o5 p. c., o oi tes 0o
(d4duzido o uinpsto) est& a 70; cOMws-
ponde A taxa e qin pueo mas de
p. t.
Assim dos achamo ni6s supeiires
,em credit kuIusk-IHungria e & tus-
sia; e, corntudo, nao ternos os reeursos
dellas; mas tamremn nao somms perse-
guidos polo papel-moeda, nem tenos a
guerrear corn ostures, nemo a oliter
corn que de um rn mento aotscO
sejtpteciso emp r ae foraa contra
estranhes. Papel-moeda ji ,otivemos
aos rmillhares'd6 Obntos; ;gAntca.se sou-
be bemrn qanto haviamos emittido; uns
mil e tantos eontos, que se supple ain-
da existir por amortisar, ha muito que
nem sequer se lembram de apparecer
no mercado. Parece-nos que os mata-
mos corn pertinaz besquecitnento em lu-
gar de os amortisarmos corn dinheirO.
Este process 6 muito para recommen-
dar aos maos pagadores. Resta saber
se ao mesmo tempo que extingue divi-
das nao produz descredito.
A R-ussia'e a Austria, de qunm esta-
vamos fallando, obteem (oe obtiveram,
porque as suas condiQoes saio agora
muito notaveis) dinheiro a 6 /14 e 6 3/4.
0 Japao a 7; a China pouco menos de
8; a Republica Argentina a 9. A T*!'
nisia a 14; e o Egypto a 16. PondQ de
lado a Hespanha, da qual fallaremo;
logo, eis aqui uma relagao de pregos
que 6 de por medo aos mais fegosos
capitalistas. Obrigagoesida Italia que
dao, em promessas, 40 frs. por anno,
cotam-se a 140; titulIos uruguayanos de
6 p. c. valem no mercado de Londres
19; os fundos de 6 p. c. do Peru al-
cangam 13 a 14; os de 5 p. c. da Tur-
quia dao 9-a 10; Venezuela emittio ti-
tulos de 6 p.. c., e s6 ha quem os corn-
pro por 11/2; o 3 p. c. mexicano, ao
curso de 3-a 4, acompanha ristemente
o 6 p. c. de S. Domingosku6 oscilla
entire %k. -* Finalmente, eara coroar
es la mht h0A ruinas, a;Wobrigaoes
hypbth&cai'ias" e JIonduras, que pro-
mettem 304frs. annuaes, arrastam-se ao
preco de 6 francos! 0 capital vale cin-
co vezes menos do que o juro estipula-
do! E' peior que a gratuitidade do
dinheiro. A makes rigorosa pratica da
theoria de Proudhon fica a perder de
yista de.ste tratamento dado As aminahili-
dMdes dos credulos argentarios.
Acerca da Hespanha, eis aqui as
phrases do Sr. Beaulieu:
SNao classificamos a Hespanha na
cathegoria de que acabamos d" fallar.
Ainda que da alguns miudos a sets
desgragados credores, collocamol-a en-
tre os estados da ultima clause, aos
quaes nao deve emprestar quern nao
,fr absolutamente louco. 0 3 p. c. hes-
panhcl esta a 10 V/. Queira Deus que
se conserve ahi! /Deremos dizer que e
a lealdade o que falta ass hespaah6es ;
6 claro que nos referimos aos governos
e aos homes de negocio, nao ao publi-
co em geral, que p6de, como o das ou-
tras terras, ter todes as virtudes domes-
t ticas. Mas os governor hespanh6es, as
c6rtes hespanholas. os tribunals de
Hespanha, os conselhos de administra-
tao compostos de financeiros deste paiz,
nao nos inspiram confianca alguma. Ac
ceo rogamos que se convertam; arden-
teoptdesejamos ,esta conversao; mas
nado ousamos esperal-a em breve,"


abi se-pr cmtUsr t6
annos; so as conhecesweo d ; e se
reftecttsse que o mal f stimo a
se destinava a consoti0- fl a
tuante, cuja extiuCc5p$*I k nitiva t
em 873, gragas a um em na- (
cional, teria ao menos esp. gumas t
Unhas aconselhando-os i apar(e
d coragem, e con&mia a de b
1*4-a tfeior .:;. 4l
Teorlfronto das -ota5oes qiAe A I
mos indicadas 6 assaz struetIvo.P
Quando e vd a Hollanda eOrd ondioes i
de -credito quasi t o. s coio 'a Grl aG
Bretanha, e ao mesmo U mpo a Russia
inferior a Norueg,-reconheee-se quarto
valem a actividade honest e illustrada,
e a modestia do viver. A Russia corn
os habitos hollandezes nao soeria a pri-
meira na-o da EurOpa ? Maoos habi-
tantes da HoUaao ha seculos que sao d
trabalhadores, que lutamn cm o proprio
mar; e a Russia ainda ha poitcos annos
abrio aos serws** caminho da*liber-
tag~o. t
N6s, que somos como os hollandezes
povo colonial, ponhamdi os olhos n'essaT
nagao maritima: a metropote de urn ter-.
Ctorio inferior A metade do continents ,
portuguez, e a populagao 6 menor do
quo a nossa. As maravilhaque Os hol-
adezes praticam nao sao devidas a po-
e sobrenatural: a causa d'ellas 6 sirm-
plesmente o trabalho bemrn applicado
Fagamos n6s omnesmo.
Na America do Sul a pequena repu-
blica do Chile 6 tambem um exemplo
em quoe devenmps p6r os olhos. Em-
quanto .'ttras.'epublicas d'essa part
do Arrlq teem as finanoas em rui-
nas, 6 Chile obtem dinheiro a menos
de 6p. c., no precisa de divida fluc-
tuante,,decuplou' & '45 annos a sua
receita, e procura sempre aproveitar os
recursos.que a natureza Ihe-deu. K
Os proteccionistas agitam-se. A
esta hora empregam diees grandes es-
foreos em duas navdes inimigas para
que as pautls sejam modificadas se-
gundo o modo de- ver d'elles. Ainda
ha pouco teye lugar em Franefort Uma
reuniao de interessados, os quaes pe-
diram ao governor allemao .qee nao fi-
zesse tratado gum di 4 ramerio,
nem alterasse ai i tajifa 4 neus an
tes que se procedes Mi tos
minuciosos. Foi-lhes respondido que
nao se podia estar A esp'era d'estea tra-
balhos desde que se reconbecesse che-
gado o moment propicio para concluir
uma converinao cornm- qualquer paiz;
que o governor tinha esclarecimentos
baktantes para. apreciar as condigoes
industries, e por isso era deshecessa-
rio fazer na actualidade longas e novas
investigagoes.
Em Franca nao lidam menor os dis-
* cipulos da escola-proteccioniftf. A.eS-
de muito que conseguiram. do conse-
lho superior d* commercio S' indus-
Stria urma pauta que os alegrasse. Re-
centemente procuraram 1tzer prssao
* sobre o actual governo afirn de qae .a
Franca nao continue a adopter o syste-
ma inaugurado pela- tratado corn a
. Gran-Bretanha. -Parece qye o minis-
tro respective responded I nuruerospa
' representantes da industria franceza que
. nada se faria .antes de realisado uir
s inquerito 0 governor de Jules Simott
havia entrado em negocia93es coui a


via op a o wq*#im rpenna por i
~Ioica t TtctorI.r p ura associa I
brcas, a obte est es pau--
tes una inuiencia ,formidavel..
0 impeno 'a-istro-hungaro tambem
igora. estua as bases da sua uniao
idaneira. Wsabido que esta naoao 4
mrn dous overnos; umr austriaco e
Utro hungiro; cadh jual pretehde o
najor bern paraa qua cwrcumscripgio;
A is vezes up d'elles .onsidera mais
conveniente ficar de tOddinde nden-
ae'do outro, do|pe4 4 ar-,spUg h por
iuma convencao; ien4 sempre poro m,
persevera neste pensamento; assim vi-
rnos n'outra revista quoe as grandes dis-I
Atencias por causa do Banco da Aus-1
trial vieram a acabar corn um acc6rdo
Puese figurou util as duas parties do
n-p rios. Agora tambem parecia do-
mixa' na Hungria a opiniao- de que lhe
era inconvepiente renovar a liga das.
alfandegas que desde 1867, e atd ja
desde 1851, a prende a Austria, mas
depois de bern examinados os recipro-
cos interoeses, ja a uniao. nao pareceu
taio ma. Assente islo, restava saber se
continuaria em vigor a mesma pauta,
julgou-se que devia ser alterada; e
pars o trabalho ser feito avisadamente,
consultaram-se corn todo cuidado as
condicoes economico-financeiras do paiz.
A Austria nao p6de ter uma p auta
como a Inglaterra, a Italia ou a Fran-
ca. Sobre este ponto diz assim urma
exposigdo publicada pelo ministerio
hungaro: -
c Cada naao 6 obrigada a organisar
uma pauta especial. Sendo por today a
part differenteb as necessidade que
tern de satisfazer a producgao inte-
rior, conv6m contar precisainente corn
estas differengas quando se deter-
minam os objects tributados nas al-
fandegas. Na Inglaterra, por exem-
plo, as receitas aduaneiras proveem
principalmente do tabaco, do vinho,
das bedidas alcoolicas, e, atW hapouco
tempo, do assucar. 0 cafe, o carvao
e o assucar dao A Franca uns 60 p. c.
da sua renda alfandegaria. Do assucar
e do caf6 tambem a Italia tira polo me-
nos metade do seus direitos de impor-
tacao. Pelo contrario na Austria-Hun-
gria a m6r part d'estes artigos s6 po-
em dar insignificantes receitas.
c 0 tabaco form .na pcnarchia o
objeato de uo -.r anipolio; a major
part' do tabace: indo na Austria-
Hungria 6 fabricado no interior. 0 as-
sucar quasi que j.a oVemn de f6ra,
desde que se ampliou enormemente
o fabric do de beterraba. As bebi-
das licoolicas tambem nao sAo im-
portadas em grande quantidade, por-
que as fabrics nacionaes produzem
a ponto de exportar. Pelo que respei-
ta ao carvao de pedra, 6 tAo precise a
industrial, que seria inepcia sobr6carre-
gal-o A entrada ; se lhe lancassemos
urma taxa de exportagao damniniaria-
mos 0s productores e os negoc~ntes
d'elleo
'e Ha, porem, na rede alfandegaria
austroahungara artigos a que convem
lancar direitos. Appliquemos o prin-
cipio universalmente adoptado: tribu-
tar os objects de bastante consume,
porem, nao tao necessaries queo seja
unconveniente a reduccao do consume
d'elles. Taes sao aqui o cafe, o vinho,
as fructas do meio-dia, o petroleo, os
estofos de soda, os -moveis, etc. D'es-
tes diversos aigoss ja tributados corn

arhnwfailmente lhe havia de occorrer
urn meio de sahir de dcfliculdades.


SOra, s ceden que apenas a crianga
.ahio da idade da lataoao, achou-se o
licenceado, serm o ter pretendidp, no-
meado pelo imperador e rei D. Cailos
V, ouvidor da real audience. do Mekieo,
queos, acabava de rear.
A obrigaao de justifiear o character
lo nosso personagem, por meio da
apreciaego da sua educagio e da sua
vida itlima, leva-nos a.akfer, outra di-
ssso relative ao 'maVo porque se
lihe dra, ser queo pretendesse, um
officio cobiiadissimo, no seio d'aqtelle
a uro- da'cor6a de Castella chamia-
do a Hespanha, officio a que a.o se
1. ,atvera a aspirer nos'seus mais insea-


...b.fino bailx...deM ,5l. .....a
100. As ls ortdinarias pham s6 5flo- r
ins, em mz de 18; a maisjtina 70, em q
ez ,e 262,50 Estas di ftuies fa- s
cilitar i conaideravelmente ofabrico; lN
na Austria, levadas polo movimento ver- a
tiginoso dos negocios em geral, as maS .
TIfacturas que tomavam aquelles pro- ?
luctos como material prima soffreram d
consideravelmente na crises de 1873, e q
ainda agora sentemr mal; concorreu t
com estas circumstancias extraordina- r
rias o augment da industrial similar c
estrangeira, 'que tambesm obteve mate- t
ria prima corn menores direitos ; de tu- t
do isto resultaram vantagenes occasio-
aaes, queos interessados procuram di-
minuir, accresceacentandb as taxas
aduaneiras de products fabricados;
rote augment foi admittido no projec- ]
to, mas 6 pouco important ; a Hungria
oppunha-se a elle, porque 6 principal-
monte consumidora; -mas por fim a.c-
cedeu, attendendo a que nao 6 muito
consideravel. De todo o modo procu-
rou-selangar sobre o consumidor urra
part dos erros praticados pelo produc-
tor.
Nao sao estes os unicos pontos de
political commercial que inspiram cui-
ado aos homes de Estado e occupam
a- attenao public. A Hungria quei-
xa-se.de que os drawbakes cbncedidos
As bebidas espirituosas e ao assucar
aproveitam especialhiiente a Austria;
como a importance deste favor adua-
neiro diminue o rendimento das alfart-
degas, e este rendimento concorre para
o pagamento das despezas communs, a
Hungria fica prejudicada. E' de ob-
servar quo os drawbackes dUo lugar a
factos como este: o imposto sobre o
fabric de assucar na Austria 6 equili-
brado pelas'-restituio5es feitas na expor-
tago. Quer isto dizer que todo o pro-
ducto das fabrics austrnacas e enviado
ao estrangeiro? De modo algum. Ex-
prime unicamente os erros, commetti-
dos nadfixago das bases do drawback.
Podem corrigir-se; mas a correcgao
fore interesses; e emquanto esta ini-
quidadeo.xiste, 6 mais um motive de
queixa d Hungria.
0 imperio dosHabsbourg havia feito
tratados commerciaes corn algumas das
principaes potencias europ6as. Finda
o prazo delles em dezembro do corrente
anno. Assim, as relates irnt -
naes e as dos dous vastos territod a
Austria Hungria podem agora 'se miti-
to.modificadas. Se a uniao aduaneira
continuar,, os hungaros, cuja agricultu-
ra d muito important, serto favoraveis
a modicidade das taxas ; pordmn, s@ esta
uniao qe desfizer e de temer que os
proteccionistas austriacos facam alterar
segundo as suas vistas parte das ta-
rifas.
JA nas negociagoes coin a Allemanha
os delegados da Austria propber|.,di-
reitos mais altos sobre a'entrada deva-
rios products; uma correspondencia
de Vienna diz que talvez por causa des-
tas pretencoes nao se faca tratado entree
os dous paizes e accrescenta-se que os
proteccionistas dispbem de muitos vo-
tos no parlamento.
N6s tambem fizemos em 1872 um
tratado corn a Austria-Hungria, o qual
finda ainda este anno. Desconhecemoos
a importancia das transaec9es que ul-
timamente havemos feito corn esse im-
perio; mas a estatistica de 1874, quan-
do ja o tratado tinha tempo de produ-
zir effoito, mostra-nos que a importa-
cao foide 21:7055000, tendo nos expor-
tado para alli 3425000 de mercadcrias.
Trouxemos de la principalmente afluel-
lo e farinaceos.


fiman 4 -DMaS favoreida.
edoukmezesdepois 6 nosso
io dos negoios estrangeiros e
tue Portu4gal no ppdia fazer. It
oes grattitas;e que o goveno
(I. ia examiner que artigos pode
iproyeitar de novas relates cota, a
Austria. Quasi dous mnzes depois. 0
aosso ministry declarava ao encarrga
lo de negocios da Austria em Lisbran
ue o governo estava prompto a pUCa-
tar a negociagb de urn tratado. Gasta-
nos quasi.quatro mezes em respostas
que deviam ser dadas em quatro minu-
tos. Em igual period o imperio aUso
tro-hungaro recebeu participacao do
seu encarregado, examinou as novar
relag5es que se poderiam estabeleces
entre elle e Portugal, e o mesmino 'en-
carregado enviou ao nosso governor umn.
longa nota indicando as bases sobre .
que poderia fazer-se o tratado. Passa-
va-se isto em 11 de maio de 1868. Em
23 de fevereiro de 1869 o mesmo en-
carregado pede ainda que se entire em
negociaQ6es! E assim fomos andando
neste progredir portuguez at6 concluir-
mos o tratado em 1 de janeiro de
1872! E como tinha de findar em
1877, gastamos em negociag5es e em
preguigas quasi tanto tempo como
aquelle que havia dedurara connvec.o !
Somos em verdade uns diplomats do
vulto, e de uma energia descommunal!
Nestas cousas, na administragao dag
colonies, e ainda n'algumas outras, nin-
guem nos excede!
Mas, voltando a agitatao dos protec-
cionistas, 6 innegavel a grandeza do
seu poder; e comtudo a elles proprios
sera difficil concertar as suas aspira-
goes, accordar n'uma pauta que os sa-
tisfaqa, e concluir a sua tarefa sem of-
fenderem importantes interesses.
N6s somos a favor de inqueritos;
mas- quando ha informagies recente-
mente tomadas como na Franca e nar|
Allemanha, pedir inqueritos e proper K'
um adiamento e nada, mais. P6de-se
achar n'isto uma arma proveitosa,
mas nao se' encontra um argument
sdrio.
-0 governor hespanhol publicou ha
poucos dias uma pauta, cujas dispo-
sigbes deoagradaram, em part, a In-
glaterra e a Franca. A Hespanha quei-
xava-se desde muito de ser desconside-
rada pela political commercial d'aquel-=
las duas nagoes; a escala alcolica e-lhe -
tdo inconvenient como a Portugal.
Antigas lois prohibitivas-da instruc-
gdo de varias mercadorias hespanho-
las na Franca eram tambem causa de
descintentamento. D'aqui resultou o
serem as novas pautas favoraveis ao
coxfmercio francez e inglez. A '12.a das
diSposicoes preliminares manda appli--
car menores direitos a muitos- artigos,
comtanto que procedam das nacoes
que teem tratados commercials corn
a Hespanha; aquelles dous paizes nao
Oizeram ainda tratados que Ihes tor-
nem extensiras as vantagens da nagtn
mais favgrecida; por isso os seus pro-
ductos, qaando introduzidos n'essa par-
te da provincia, terao em muitos casos
de pagar texas addicionaes.
Tern agors augmentado muito na
Inglaterra a importacao de carnes da
America; procedem especialmente de o
gado do Illinois, de Indiana, 'e de Ken-
tucky. Vao d'estas terras para Chica-
go, e d'ahi para Nova-York. Os ani-
mars sao mortos corn uma actividade
inexcedivel. Tiram-lhes a vida e o cou-
ro, extrahem-lhes as entranhas e redu-
zem-os a quartos em tres minutes.
(Continuar-se-ka].


.4


K
f


*'4 ,




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETP4M78RP_XUJCYP INGEST_TIME 2014-05-03T11:59:37Z PACKAGE AA00011611_14303
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES