Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:14226


This item is only available as the following downloads:


Full Text



- 4
-4a~r-~- I
P ~


:: ~


* n ,


1,E L Zo'i OMBO ,XO i- @AGA


. *....


mezes adiantados. .'
Aiffa f A m om


O MAA DA PnovImCIA


L VumWsy Y 0 aUOlUm ... .
Por nove ditosI idem ... ... .........
S Por um anno idem .... .............


SPROP EDADE MANOE FI.. ...... DE FARIA & FILHOS
PROPRIEDAD i MANOEL FIG [ ROA DE FARIA & FILHOS


TEL I AP 'II 1 por Ifollandez. alli morador, !ogrando evtdir-
T EL L H M ) A. i t il A S IO so. A tal respeito se esti procedendo nos ter-
mos da lei.
A's 5 horis da tarde do dia 5, no lugar Pra-
lV^If0ff Tl A-PI -n1k 6zeres, do district de Quipapd, do terno de
SfIVl: T na la -Uxv. xS Panlellas, na uccasizlo en que Luiz Antonio de
FranC.a, botava urn estupiin em urma pedreira
POLITICOS para arrebental-a, succedeu o estuipimn fazer
explosao, do que resultou ser esmagado Luiz
PARIS, 17 de dezembro. de Franca, vindo a falklcer 3 Jias depois. 0
Se h subdelegado do di-'iricto fez a vistoria e as de-
Em eonsequencia de haver o mrare- mais diligencias r-commendadas por lei.
clial Mac-Mahon, president da repu- Pelas 9 horas da noite do dia 8, no mesmo
blica, organisado o novo ablnete no district de Quipapd, Antonio Paulino de Sd
sentido das esquerdas, un grande n'- PeixoLo, ferio a Manoel Ferreira de Mello e Joa-
inero de preleitos, sub-prefellos, con. quirm Alves, a este corn una facada e dqueole
selhelros de preteituras, MAIRE! e ad- cornm quatro, logrando evadir-se 0 subdele,
juntos pediram suas demlss6es. gado respective fez .& vistorias, procedeu ao
.0 Sr.. lo4de Glrardin ol0 elelto inquerito policial e rgmettou-o ao juiz compe-
depa 0''l-tHi ailo de Paris, tente.
eit l ll o Sr. Grevy que A's 7 horas da noite do dia 13, em terras .o
optou pelo departamento de Doubs. engenho Pedregulho ,to Lermo de Goyanna,
roi[M ]rr(rA1urn individuo de nome Antonio Paltricio, suici-
CO"ERCIAES dou-su pormeioileestraigulamanto. O.respec-
7 .tivo delegado, tendo sciencia, por Ih'o haver
LONDRES, I de dezembro. coninunicado o major llonorato do Rego Bar-
Fundos brasileiros de o 5 o ,, enmpres- Jos, foi ao lugar, fez a victoria e mais dili'"n-
tino de 1875, a 93 cias. das quaes, no p6de verificar o motivo
Mercado de assucar regular, e os que levara Antunio I'atricio a praticar seme-
preos bein sunstentados. llianie attenitado.
pe~os bn susenados. Pelo mesmino delegado foi capturado e re-
LIVERPOOL, 17 de dezeinbro. melltido a esLa chefatura o crimrninoso de mor-
Sle, no term de Flores, M;'noel Lopes da Silva,
Venderam-se hole cerea de 8,000 de quein acifna trato.
balas coin algodao de divers., proce- A's 9 lioras mais on menos, da noite de hon-
dencias ; sendoo de Pernambiico FAIRl Ltein, no chafariz proximno a ponte dos Afoga-
a 6 13.16, e o de Santos FAIR a 6 5 8 d. dos, do 2o district de S. Jose6, Joaquim Vaz
por libra. da CrLe, Joaquim Muniz Falcio e Manoel Bar-
bosa do Nascimnnto, travando-6e do razbes,
NOV.A YORK, 17 de dezembro. disto resultlou serem feridos os duus ultlimos
pelo primeiro, que logrou ecatir-se nio obs-
Cambio sobre Londres 4 dollars e tanteo as diligencias empregadas para pren-
82 1 2 CENTS por libra esterlina. del-o. 0 Dr. delegado, que logo depuis do facto
SPrego do ouro 102- 1 2. compareccu ao lugar, mandou recoliher os fe-
Sridos ao ho3pilal Pedro It, arim de serem vis-
B.AHIA, 18 (le dezembro. toriados e tratados. Contra o delinquenLe vai
Segue hoje para a Europa, coin es- proceder-se nos termos du inquerito poli-
cala por Pernambuco, o paquete fran- cial.
cez NIGER, da companhia MESSAGER No dia 4 tambern dast mez, no lugar Ria-
AR NIGE eocanhia SAGEI do term de Ingazeira, foi capturado JO-
ARITIEs. S da Silva, criminoso de more alli.
Agencia de Pernambuco, 18 de de- No dia 9, no mesmo termo, foi capturado Pe-
Agencia de Pernambuco, 1 de de- o Rufino d. AlmeidaBaptista, autor do as-
zembro de 1877. sassinato perpetrado alli na pessoa de Secun-
PELO DIRECTOR, E. WEGELIN. do de tal.
Polo commissario da guarda local tambern
da villa de Ingazeira, foi capturado no referi-
PA It 0t1T1 Ado lugar Riachlo, urn individuo quo diz cha-
A rT It"icil mar-se Francisco Jos de Andrade, preto, 46
P O FICI47L annos de idade,e torto do olho esquerdo,
n da p como escravo criminoso no termo de Santo
Governor da provincia Antalo e nos de Campina Grande, Brejo de
DESPACHIOS DA PRESIDENCIA DO DIA 10 DE Areia e Alag6a Nova, da provincia da Para-
DEZEMBRO DE 1877. hyba.
1lontem, por yoltla de eia noito, foi encon-
Alexandrina Umbelina Serpa. Iniformne o trada aborta uWa dasL pattda pharmacia Ga-
Sr. vice-provedor da Santa Casa de Miseri- lono, pertencenteja Oaios de Bittencourt, sita
cordia. a .rua do Barito da Vietoria, pelo guard civico
Antonio Leonardo de Menezes Amorim. na, V7, quo alti roodava, a qual foi vigiada
Informed, corn urgencia, o Sr. inspector da plAd simao giuarda atC a chegada de Bitter.-
thesouraria de fazenda. eq'tpela manh-, o quaL.depois de examinaro
Antonio Martiniano da Silva. Passe porta- e&l.eecimento declaroiu aada faltar-lhe, bemrn
ria, concediendo dous mnezes de licenca, comrn'coimeo que o facto de ter sido encontrada aber-
t diaria que he competir. ta a referida port, fura devido ao esqueci-
Antuio itotlrigu'3s de Miranda. Fica rele- mento de um seu trabalhador, que pernolta
J.1o. emn dito estabele'irnento.
Bernardino de Oliveira Coragem. Certiti- Cumpie-me ainda participar a V, Exc. que,
que-se o que constar. segundo communicou-me o Dr. juiz mgpici-
) mesmo.-Certifique-se o que conslter. pal do termo do Cabo, em officio de 15 do cor-
Slorimnena Joaquina de Mello. Ao Sr. ins- rente, Lauriado Marques da Silva, de quem
pettor geral interino da instruc'ao public, tratei na parte de 28 do novemhro ultimo, es-
para i.iformar. tW pronunciado alli como incurso nas penas do
Luiz Felippe de Carvalho. Attendido, por artigo 269 do codigo criminal, sendo seu ver-
portaria de hoje datada. dadeiro none Lauriano Marques da Silva; e
0 mesmo. Deferido por portaria de hoje Ildefonso Negro Monte, mencim)nado na part
datada. de 13 deste mez, sentenciado ausente e clia-
Manoel Maria C:ildas Brandao. Informe o mar-se Ildoef,)nso Soares Negro Monte.
Sr. president da junta commercial do Re- Deus guard a V. Exc. Il1m. e Exm. Sr.
cite. desembargador Francisco de Assis Oliveira
MIanoel Biento da Boaventura. Informe o Maciel, muitt digno president da provincia.
Sr. inspector da thesouraria de fazenda. -O chofe de policia interino, Manoel da Sil-
Major Manoel Ferreira Escovar. Encami- va Rego.


n-,e-se.
Alferes Odilon Coelho da Silva. Sim, pas-
sando recibo.
Senhorinha Maria da Conceiito.--Fica rele-
vada.
Victoriano .Jose M arinho Palhares.-Apresen-
te-se ao )Dr. Pedrou de Athayde Lobo Moscoso,
-:m de se r inspeccionado.
Secretariada prosidoncia de Pernambuco, 18
Sdezemibro tie 1877.
0 porteiro,
Joeo G',ocalves dos Santos jwtioe'. -

Commando das armas
Quarter general do commando das artas de
pF-rnan.buc:), 18 de deze'nbro de 1877.-Ordem
1o dia i. 1,057. 0 brigadeiro conunandante
"te das armas, em virtude do qu e the commu-
nicou o ,8. brigadeiro inspector das tropas
lesta guarni.Ao, em officio n. 200, de hoje da-
talo, declare que entrou em inspecCio o 9o
ba-alhAo -le infantaria, que 6 novamente post
Ssua disposi:io; ieclara igualmente que nao
sendo mais necessaria a presenCa do Sr. ma-
ior graduado ex-comrnmandante do deposit de
:-ecrntas desta provincia, Jo,6 Libanio Lins de
-sJuza, nos trabalhos da inspecvao dos livros
f. papeis do dito doposito que terminou, desap-
,iareceu o motive pelo qual foi post A dispo-
;i.i(ao de S. Exc. 9 Sr. inspector.- -Maioel da
,nha IVandeolcy LiM.-Cunforme.-O major
Jfo.s Bonifacioa dos Santos Mergulhiio, ajudante
Jc ordens encarregado do detalhe.

RepartiQ9Z a policia
:. see(io.-N. 1005.- Secretaria de policia
Pernambuco, 18 de dezembro de 1877.
Ilm. e Exm. Sr.-Participo a V. Exc. que
mni hontem recolhidos A casa de detencao
;- seguintes individuos
A' minha ordemn, Jos6 Lopes dJ Silva, vindo
dIo termo de Goyanna, como criminoso no ter-
,no do Flares.
A ordem do Dr,. delegado da capital, JoaO
Ramnos, Florindo Ramnos e Jos6 Nunes, como
idiciados em crime de homicidio, A disposicao
I) Dr. juiz de direito do 6 district crimi-
;al.
A' ordem do subdelegado do Recife, Manoel
A\ugusto Vieira, por crime de ferimentos gra-
.s, ad disposiQo dj Dr. juiz de direito do 1I
-;striqto criminal ; Henry Nhan, A requisicao
.10o consul inglez.
A' ordem do subdelegado de Belem, Jos6
dciso BesAra, por crime de furto.
-No dia 6 deste mez, em terras do engenho
Catunguba, do 2 district da freguezia de Tra-
',-unhienem, do term de Nazareth, Bernardo Jo-
s-6 de Lima, sem motive algum, aggredio e fe-
rio a Manuel Severino Go'nes e Jose Tavares,
sendo grave o ferimento de Manoel Severino.
0 delinquente foi preso e contra elle proce-
deu-se nos termos do inquerito policial.
As' 8 horas da noite do mesmo dia 6, no poT
voado de Lage Grande, do termo do Bonito,
Galdino Jos6 dos Santos, assassinou corn urna
ftcada a Senhorinha Maria da Conceialo, Io-
grando evadir-se, nao obstante ter perpeLtrado
o crime na presenga do respective inspector
e duversas pemoas. O dolegado do term di-
rilio-se ao'lugar, fez a vistona e procedea ao
inquito poicial, e remetteu-o ao juiz coro-
Ai"m da noie ado dia 7.n2 voado de
.do eso termo. 3. i deows-
Cea diyerss facada a um outro, eonbecido


DIAo10 DE PERNIABUCO

RECIFE, 49 DE DEZEMBRO


Noticias do norte do imp
Amanheceu hontem em nosso porto o vapor
brasileiro Pard, trazendojornamA cartas con
datas : do Amazonas 1. do Para 9, do Mara-
nhio 11, do GearA 13, do Rio Grande 16, e da
Parahyba 17 do corrnente. Eiso.que delles
colhemos :
AMAZONAS
0 president da provincia fez uma ex-
cursio ao Rio Negro, oA podenlo o vapor
quo o conduzia, o Rio Branco, passar al6m do
Carvoeiro, por falta d'agua. Acompanbaram-
n'o o commandant das armas, o superior dos
missionaries e various funccionarios.
Os jornaes annunciam que verificara-se
na alfandega de Manios falta de diversos ob-
jectos em volumes procedentes de nossa al-
fandega.
A caixa economic tinha em deposit a
quantia de 8:0005401.
0 carregamento que trouxe para a ca-
pital, o vapor Anajffs, pagou de direito, na
recebedoria provincial de ManAis a quantia de
10:190j181, sendo :
Para a provincia 8:144$718
Para a companhia do Amazonas 2:047W463
No dia 11 de novombro a colonia fran-
ceza de ManAus, em regosijo por terem as re-
publicanos ganho as eleicyes contra as bayo-
netas le Mac-Mahon, festejaram cornm um al-
meoo em casa dos Srs. Kahn & Polak este
triumph da liberdade.
A presidencia da provincia resolvera
mandar augmentar o destacamento da fregue-
zia de Moura corn 19 praQas da guard na-
cional, pela conveniencia que iha de repellir as
aggressoes dos indios do rio Jauapery, que
tmrn teitado atravessar o Rio Negro para in-
vadir a referida freguezia, como j6 tom succe-
dido em annos anteribres, e pela falta absoluta
do soldados do30 batalhio de atilharia a p6
que se acha muito reduzido.
0 sub'lelegado de policia do district do
Rio Branco partieipou que o promoter public
da comarca do BarcellosjAi tinha requerido a
detencAo de D. Joaquim Ugarte, vista ester
reconhecido ser elle o author do saque effec-
tuado em casa da fallecida D. Cecilia Rodri-
gues Brasil; e bemrn assim de ter feito seguir
para aquella comrnarca a requisicao do mesmo,
o referido D. Joaquim Ugarte e Joaquii n Fran-
cisco Telles de Monezes, que vao alli so ver
processor.
No dia -18 de novembro Loteve lugar a elei-
cAo da nova diroctoria da Sociedade Portu-
gueza Beneficente, que flcou assim compost
President, Maryal Gonyalves Ferreira.
Vice-presidente, Domingos de Almeida
Souto.
1.o secretario, Manoel Jos6 Games de Lima.
2.o dito, Jos6 Carneiro dos Santos.
Thesoureiro, Joaquim Pint. Ribeiro.
0 vapop- Aagustao, de propriedade parti-
cular, e deo que 6 commandant o Sr. Charles
Gollyr, tendo entrado ew Maoos prooedeate
do'Peril, trouxe do -. Uayait5U kilos de
quina e 1,105 kilos de Salsa e 4 -.,
E a primeira vez quo b c'yUg tl.r i aL
polo mienoa polo Amazonas, qulm e o
quo jfi nao 6 pequeo .auguro para o e0 rno


decimento desta rick'reagilo do countinente zla Nazareth, lemnos no Diario do Gramn.Pa-
americano. o rd, 30 de novembro
Parabens ao incansaVb comman lahte Col- O conflict de Nazareth, long de est ar re-
lyer pela anima'ao que 1iWdar ao coumercio solvilo, como n6s suppunlihamnos, tomna novo
do Perk, indo cortar a' aguas d '4lcayali asp6lo, e este nais grdve.
corn o sen vapor, e d'alli conduzindo du9 Ima- ao hliontem annunciamos, o juiz de ca-
portantes prodactos que sao repdtados ito pellat pprovou a eleiggo da actual a rege-
mercado por subidos pregos. dora irmniandade. ordenando po]diiespacho
Consta ter side dispensadu do servico, que Opta procedesse ao tombameo dos seus
sobre proposta do commandant das armas, o bens, alfalti, paramentos, etc.
tenente honoraria Emilio Augusto de Oli- c kIbesa regedora reuiiio-nb.ante-hontem
veira. e offlclou ao Rvd. vigario da parochia convi-
0 carregamento que para o Pard condu- dandoe a franLluear-lhie a igroja. afirm de le-
zio o vapor Teixeira & Rt'i:, pagou de direi- %utai, a inventario de todos os objects alli
Los na recebedoria. provincial de Manaos..... recolt!tos, assugurando-lhe, entrotanto, nes-
17-766,905, sendo : sa 4i'i9o que as alfesia-. to-
Para a provincia 1490AW dds os .ieugos ooneeS ifMt an'-
Para a companhia do AmZ"L$ -" riam como ato aqui ao servico dT 'pavohia.
dos 3 "-'o 3:517$830' Nao so dignon o Rvd. vigario dar resposta a
PARA' .ste conviLeto.
Tinliam regressado do Amazonas os Srs. ( Hontem 6s 8 hioras da manha apresenta-
professor Clement Joubert e Dr. Guilherme ram-so os minembros da mesa ein Nazareth e
Schlnacke, commissionados polo governor im- achiaram fechadas as portas du tempo Man.
perial para proceder a estudos nas margens daram pedir as chaves ao parocho, que neguu-
do grande rio. as.,accresdOntando que nerm ia neron mandava
Fui solmenisado corn Te-Deum. cortejo, abrir a igreja Os membros da mesa reselve-
iUuminagOes e musicas o dia 2 do corrente. ramin entlao-celebrar uma sesslo no alpen-
0 Exm. e Rvm. Sr. bispo diocesano fez dre da greja, decidindo alli requerer ao juiz
transferir, para a capella do hospital D. Luiz I, de capallas mandado de intimagao ao vigarno
pertencente a Real Sociedade Portugueza Be- para ntrega das cliaves, e no caso de deso-
neficente, o sagrado viatico da matriz de Na- bediencia para seem as portas abertas judi-
zareth, emquanto se cancluem as obras da c 0leaSe. .
nova igreja. < 0 Sr. Dr. juiz de capellas deerio o reque-
A tripola0 o da corveta allema Medusa, rimento, e s6 as 4 boras da tarde foram entre-
que achava-se rio porto de Belem, tinha feito gues ao digno juiz da irmdndade, o illustre Sr.
divorsos exercicios, que muito agradaram. Dr..,J. (. da Matta Pacellar, sob protest do vi-
0 Sr. Leon Chapelin procedla As decora- gario, asGhaves da igreja. 0 Sr. Dr. Bacel-
QOes do theatre de Nossa Senhora da Paz. na lar recebendo-as. declarou que s6 hoje, em
cidadede Belt mi, e deve ser inaugurado a 15 presenga do ltodos osmemnibros da mesa, abri-
de fevereiro vindouro. nria o tempo, reiterando a offerta dos para-
menLos, etc.. qde o Rvd. parocho -disse nfto
Seguiram da capital, para: Juru., o Dr. poder aceiltar sem entender-se previamente
Joaquimn Tavares da Costa Miranda, juiz de di- coin u prelado diocelano a
reito; e Gumpd, o Dr. Joao Polycarpo dos Nopaquete inffez Lisboiaens ttnhtainalie-
Santos Campos, tambem juiz de direito. gado 211- emigrants cearenses.
A' presidencia da provincia apresentara eo Dr. Joao Florentino Meira de Vas-
urm medico, vindo de Cayenna relo Jary, urn coneellos, juiz de direito da primeira vara da
curioso mappa daregiAo que percorrou. capital, foram julgadas vdlldas as qualifica-
--0 lugre americano Theezea carreou, Oes tie votantes das parochias da Trindade,
para Nova-York divers, Cgeneros do paiz, no de Nazareth, e S. Domingos da Boa-Vista, que
valor official do 124:1485940, send quasi tulo haviam sido annulladas pelas respectivas jun-
borracha. as munijpaes
0 vapor inglez Theotonio, da companhia -- Nas nargens do rio Gurupy estRo ha
Amazon Tug & Lighterage, tern realisado no dous mezes grassando febres intermittentes
Amazonas viagens redonda de 6,000 milhas, que tnra dizimado as pdpulaQIes especialmen-
tendo ji ido A Yurimangas, cerca de 3,000 mi- te las aldeiasde indios do Angazal e do As-
lhas distnte do DOF' de Belem suthyuA.
Proseguiamn- ni .andega ais diligencias e No Angasal tern ja morrido cincoenta e oito
exames para descobrimento das fraudes de- indios, e alguns em duas horas, ( tal 6 o es-
nunciadas pela commission da praca do crn- tado---diz o director parcial A presidencia da
mercreo. provincia--que jat abandonaram a aldeia e es-
ra esperado a tdo o amomento, no por- Lao niorando pelas florestas. )
to de Belem, o vapor peruano Morona, qu e --- Desde julho de 1875 desenvolveram-se
inaugura a navwgaQao entire o Perd e o Brasil. naquelle district febres de rildo character, que
Procedera-se a -5 de outubro a eleic1o deixam faflammnaOes e outros padecimentos
de membros da assembl6a provincial para o nos enfetmos que eseapam.
biennio de 1878-1879, send conhecido o, re- ---.Em BraganCa continuava a assolar a po-
sultado dos collegios da capital, Igarap-&mi- pulac.o a rpidenia.
rim, Vigia, Cametd, Curucd, GurupAi, Santa- --- A alfawdega de Bel6m arrecadou em no-
r6m, Porto de Moz e Mont'Alegre, que formina- vembro :,
YcZ QQ LI A 15 0 11 1 n1 UU n ic %r M ,I-itu.


vo atsiai t a Jl m, ii U a inals vntiiua%."
Votos
1 Dr. Affonso Octaviano P. Guimariies 150
2 Conego M. J. de Siqulra Mendes 14f
3 Dr. J. R. de Souza Filbo i42
4 Manoel Roque Jorge Ribeiro 140
5 Major B. S. Lamrneira 140
6 Dr. Guilherme F. Cruz 139
7 Dr. Antonio R. S. Uch6a 130
8 Dr. II. V. Fiok Romano 139
9 Dr. Miguel LUcio A. Mello Filho *138
10 Dr. Emilio M. Dias 138
11 Padre Joaquim Gomes da Rocha 138
12 Capitio R. D. F. Portugal 138
13 Capitol .1. E. Corr6a de Miranda 138
14 Raymundo J. Martins 137
15 Dr. A. M. G. Tocantins 137
16 Dr. M. 0. Nina Ribeiro 137
17 J. A. Lopes Pereira 137
18 Lauriano A. G. de Souza 136
19 Polydoro Xavier de Moraes 136
20 Dr. A. Thiago Pinto 136
21 Tenente-coronel A. M. C. de Miranda 135
12 J. C. Fornandes do Nascimento 135
23 Conego Dr. A. J. Bentes 135
24 Tenente-coronel A. J. C. de Seixas 135
25 J. F. de Siqueira Mendes 1 5
26 J. V. GonCalves Campos 135
27 Tenente-coroqel A. C. S. Trovio 135
28 Dr. Firmino Jos6 Doria 135
29 Major J, J. de Lima 134
30 Joio Diogo Clemente Malcher 132
0 valor official da exporta(io da
provincia no mnez de novembro ulti-
mo foi de 1,467:18146&1
Emn novembro de 1876 1,160:328#20
Em novembro de 1875 1,221:4210897
Em novembro de 1874 909"-205385
A exportaVdo do mez passado foi a


seguinte:
984,603 kilos de borra-
cha
83,308 ditos de couros
verdes
5,587 ditos de grude
5,448 ditos de couros
de reado
2,784 ditos de cupahy-
- ba
4,363 ditos de uruci
520 ditos de feijo
261 ditos de algodo
128 ditos de cafde
48 ditos de borracha em
obras
48 ditos de bananas pas-
sadas
50 ditos de farinha d'o-
gua
8,734 ditos de quina
2,074 ditos de salsa
13,200 ditos de piassaba
245 ditos de guarana
860 ditos de cumarni
2,500 ditos de milho
572 ditos de cacao
212 ditos de arroz pilado
216,125 hect. de casta-
nta
600 litros de aguardente
14,400 Qchapeos do Chile
1,400 courts seccos
99 barris vasios
Madeiras
Generos estrangeiros


1,311:795.5370

19:l30,5991
17:453$150

5:36"2380

2:589#120
2:182:9500
208-000
120M50
855'248

705080

304000

46100
4M:W OOO
17:468000
1:853 932
1:716t000
735lOO
688,000
4325000
300400
2224600

'19:237'300
86#400
50:376X0OU
S4:283.)050
995000C
.777?3440
9:879 450


1,467:1848461
Esta exportagao teve o seguinte' des-
tine :
943:2905900 para a Inglaterra.
438:164 S280 para o Estados-Unidos.
62:950978 pqra o sul do imperin.
22:778t303 para Portugal.
Foram reintLgradgs no exercicio do suas
oumkl plo respective dioceftno, os. Revam,.
8rsi, efl4 htouio Jos6 Bentes, e Frauo
aaen vigario de "nacfs. ,"
" ^*a =d& o religioso na frege-.


D0 1877 283:3485W865
De 1876 314:q8I588
lPM 1874 -8d.58O5346
k- 0 A.f Thereza Antonia Gondevehs Oka-
vesUxe Abaet6, libertou tires unicos escravos
que possuia, coin a obrigaCho de servireon-a
ate a merte. -
A nossa alfandega, diz o Diatio do Grann-
Pard, aOia-se agora dotada corn diversos me-
Ihoramentos que asseguram a extinccio de
qualquer incendio que a&li irrompa, como o
que em 1$76 ameoiou destruil-a.
(( Est"io terminados os trabalhos do encana-
mnento d'agua para as pavimnentes superiors
do ediflaio. A agua, que p6de a um moment
dado innundar o edificio, estdAdisposta por um
bemrn combinado system de encanamentos fe-
chados, tanques de ferro e de madeira, bom-
bas portalteis, etc., segundo um piano inglez
adaptado para niquelle edificio, pelo distinct
Sr. guarda-m6r Jose Luiz da Gama e Silva. 0
governo imperial autorisando a despeza de ..
4:o XX corn a acquisiC-ao e collocaao de
todo o material determinou--e isto 6 honrosis-
simo pare o Sr. Gama e Silva que fosse todo
o trabalho levado a effeito sob a sua immedia-
ta inspecqS, a flscalisaCao. E' ocioso dizer
que elle corresponded A confianga do gover-
no corn a bizarria que o caracterisa.
(( Faltam agora para-raios para ficarem com-
pletos as melhoramentos da alfandega. a
Em CametA casara-se o Dr. Jodo Poly-
carpo dos Santos Campos cam a Exma. Sra. D.
Adelaide Bellarmina de Siqueira Mendes, so-
brinha do Sr. conego Siqueira Mendes.
Lemos no Diari'o do Gramn-Pardi
t Um tuchaua e 16 indios mondurucus, dos
aldeiados na miss'o do Bacabal (Tapaj6s) vie-
ram a esta cidade apresentar-se a S. Exc. o
Sr. president da provincia e promover a ven-
da de 291 arrobas de borracha.
( 0 tuchaua anda fardado, e elle, como qua-
si todos as seus indies, tern as rostos pinta-
dos de preto, o que attrahe- a curiosidade do
povo, queo as rodeia admirado quando sao en-
contrados na ruia. ,
( 0 Sr. Septimus Brocklehurst. reassumio as
funcoes do cargo de consul de S. M. Britan-
nica, ))
( Nas margens do rio Gurupy estao ostabe-
lecidas as seguintes aldeias de indios :
( Margem direita (Pard) 16 aldeias cornm 1,420
indios
(( Margem esquerda (Maranhao) 13 aldeias
aom 1,155 indies.
( Ao todo 29 aldeias corn 2,575 indios.
a Os indios da margem direita sao todas da
tribu Temb6. Dos da esquerda so : 485 da
Temb6, 360 da Tymbira e 310 da Manage. )
0 valor official dos principaes generous,
importados na praga de Bel6m. das provincias
do imperio, do 1c de jullio de 1876 a 30 de ju-
nho de 1877, elevou-se a 4, ,95:0675487, proce-
deido das seguintes provincias :
Amazonas 2,833:229$469
Pernambuco 661 77-1$643
Rio de Janeiro 418 843J609
Cea iA 104:5075916
Bahia 76.108#828
Maranhao 51:947 522
Diversas provincias 145:C67 500
4,295:067S487
CGonsistio no seguinte a importaeao do Ama-
zonas :
Borracha 1,976:9815619
Peixo 368:276$505
Castanhas 221:0426557
-.!sApamrla.a 85:9145856
Oleo de copahyba, 67:658$913
Piassava 61:911$337


CacAo 40-2265177
Couros 11:208#505
A .borracha exportada da prasa de Belem
em novembro ulfitimo apresenta -as seguintes
differences, comparadas as quantidades e ua-
lores offlciaes, as expottacbes de novembro
dos trees ultimos annos :
Kilogs valor
1877 novembro 984,603 1,"S'1:7 0
1876 797,914 1.073 ."
1875 82,583 1,03*:.0
1874 584.360 778:64*50


No cacao nota-se :
1877 novembro
1876 -
1875 3
1874 4
Na castanliha :


572


No dia 2 do coirento foi assentada, corn
toda a solamnidade, a primeira pedra do Asy-
lo de Mendicidade.
No mez de novembro foram exportados
da provincia 218 escravos.
Do anno de 1861, quando foi installadr
este bispado, atW hoje, tern S. Exc. Revmrna. o
Sr. D. Luiz Antonio dos Santos, conferido or-
dens de presbytero a 172 aspirants, a saber:
Em 1861 foramin ordenados 4, 1862-3, 1863-
9, 1864-1. 1865--4, 1866--i, 1867-29, 1868-
9. 1869-9, 1870-19,1871-20,1872-9, 1873-
11,. 1874-8, 1875-21, 1876-11, 1877-4..
Na barcaga Flor do Aracaty chegaram a
capital, a 6 do corrente, 212 emigrantes do
Aracatyv.
0 Exm. Sr. desembargador Caetano Es-
tellita Cavalcante Pessoa, tend conhecimento
de que seus amigos pretendiam razer-lhe urna
manifestaCio polo born exito de sua moderada
e benefica administraV7io, agradeceu essa so-
lemne prova de aprego e pedio-lhes permnisslo
para applicar o quae por ventura se houvesse
de despender nessa manifestagia a umra obra
pia.
Os amigos, accedeado a esse rasgo de gene-
rosidade e philantropia, do Sr. desembargador
Estellita, enviaram-lhe a quantia de 7005000,
que, S. Exc. remetteu ao Sr. conselheiro
Aguiar, para ser applicada A obra do Asylo de
Mendicidade da capital.
Do dia I a 6 do corrente falleceram, na
capital, 163 pessoas, send a maior parte re-
tirantes.
No dia 1 succumbiramrn 18, dia 2-19, 3-41,
4-22, 5 38, 6-25!
Em G dins, portanto, registrou-se mais do
que em todo mez de dezembro do anno passa-
do, 96 obitos, pois nesse mez succumbiram
apenas 67 pessoas!
SLemos no Cearense:
a A fome! / 0 flagella que opprime esta
infeliz provincia. ha 9 longos mezes, attingio
a propurQces incriveis.
(, A fome declarou-se cornm todo o seu corte-
jkhediondo.-
c As noticids que chegamrn do interior cau-
sam lastima, o espectaculo que temos aqui na
capital da provincia, 6 doloroso.
a Referenm pessoas chegadas ultimamente
do 30 district e carts de respeitaveis cida-
difos d'alli, que no Crato morrem A fome dia-
riarnmente de 12 a 16 pessoas, chegando urnm dia
a cahirem victimadas polo cruel inimigo 30
pessoas.!
a As estraias estAo juncadas de cadaveres e
de dnwoibundos.
a Os pobres famintos ja ndio teem foraa para
supplicar a esmola do tranzeunte : de joelnos
estendem a mko descarnada e muita vez antes
Sde TrIhei'a o obolo generoso cahem agonisan-
teo, bom as feieOes convulsas, gesticulando
desesperadas'.-no tranze derradeirb.
a UmaBaierb'! 3 dias chegada do sertlio
dora a d0.6m meio de sua penosa jornada, e
k w poder obter co -e matar a fome, teve
de alimentar-se de doe cavallos mortos a
pequena distanoia" d pbuso em 'que a spr-
prenderam as dorea.Wihparto.
. Solugando a pobre mli, coufessa horr4i-
que mais de uma" vez- desejou devorar |
lio flihinho .-
Spstes factors que se repetmtoP|3
a sP estradas e pew0,^ '


- .


-4
~'- -'.


Iradas nas granles plantaeoes de [lioun a
feitas nos brejos, de maio para ca, estas em-
bora tenham tido pouco crescimento. em razSo
de ter faltado, at6 a neblina, que costumrnava
pela manhta cahir sobre a serra, vAo quasi de
todo desapparecendo em razao do furto em
larga escala, e at6 o emprego de m io armada,
para arrancar!essas mandiocas ainda verdes.
ja tendo apparecido series conflicts entire os
ladrOes e donos. Ainda hontem deu-se umn
afsassinato em S. Benedicto.
a Chegado a este estado de desesperb, os
prprprietaries estao destruindo estas planta-
goes immaturas que nada dao, e que de fu-
ture poderiam muito servir. A' vista de umn
tal estado de cousas, as commiss5es de soc-
corros da cjmar:a, solicitaram com antece-
dencia, providencias A presidencia, e atW esta
data nerm resposta tiveram os officios, e ape-
zar de constar a chegada do vapor a vinte
quatro dc passado no Granja, at6 e3ta data
naio 6, chegado o estafeta corn a mala.
t Ja n11o e a primeira irregularidade, que se
da na expediqao do correio, e peQo-lhe que
chame a atteneao do Sr. administrator geral,
afim de providemciar de modo, a serem expe-
didos os estatletas da Granja, logo que che-
guem os vapores.
( AtW agora nern uma gota d'agua de cliuva
o que nunc.a se deu, segundo a lembranc.a dos
mais antigos moradores desta ,of; estarn
pela Providencia determinado, serTittsso in-
feliz Ceara, um immense desert ? ))
(( Fome emn Arronches.-D'alli nos communi-
ca o Revd. vigario padre Jose Pereira da Gra-
(a, em 11 do corrente :
a A nossa situagao aggrava-se. A fome im-
pera. Hloje dei sepultura a urna creanCa de 8
annos, que morreu de fome!
(( Domingo fombs testemunha de quadros
pungentissimos. Urna creanca e urna velha
viuva cahiram arquejantes de fome, e se niao
fosse a caridade do Sr. Solon teriam succum-
bido.
( 0 Sr. Di. Augusto Barbosa, secretario do
governor e outros cavalheitos da capital presen-
ciaram essa scena.
( Nesse mesmo dia sopultaram-se' 8 cada-
veres, 6 dos quaes eram de retirantes! Aqui
nAo ha epidemia, a que attribuir-se essa mor-
talidade ? !
( Estes facts passam-se A 5 kilometros da
capital S
c Fome no Bcbedouro-Uma pessoa tomou
de um retirante o seguinto officio jA aberto e
quasi inutilisado, do vigario do.Saboeito,
Revd. Manoel de Lima de Araujo, dirigid aoac
president da provincia. Damol-o em sva in-
tegra para que ehegue ao conhecimento do Sr.
conselheiro Agdiar o estado de miseria a que
se acha reduzido o district do Bebedouro :
o Villa do Saboeiro, 24 de outubro de o77.
--itm. e Exm. Sr. E' latnentavel e dig-
no de compaixio o estado de miseria a que
se ache offectivamente reduzida 2ulaCo
indligente do district do Bebe sintre-
gue A fome. A iaudez e&A toda a,
em consequencia da present cor asso-
a alli de -um modo horroroso, aea -hwati-
fia na st march progressive, 4qWqtOqe
quirendo levar tudo ao abysmao 0 ao .4 .P-
Ak maneira qde. se. A pimwas pop
t1t-rumMeuaro qua oO t
vina Providencia, ou .M da rte 0. .,


: '
r .'-'- ..


I- I


27'000


U


/?


"- r


t1877 novembro 1l6,ll.5 19:1-7"300 se outros que se d&o aqui na capital da pro-
1876 .- 78,520 1l:8550800 vincia.
1875 187,361 13:2765376 Diversas creanCas de I a 10 annos de idai
187 88,123 4;398$660 de tern perecido a fame.
MARANHAO (( Ha tres dias o Sr. Piau conduzio da pra-
0 Pi: descreve assimni a festa do lospi- ca da Assemblta para sua casa um menino de
tat Portuguez : 8 annos que jazia. sem alento e a quem resti-
(, Tiveramn lugar neste estahelecimento, cornm) tuio a vida, ailimentando-o aos pouco*
estava annunciado, nos dias 1 e i do corren- (. Antes de honatem o Sr. Joao Miranda pres-
te, os05 es)lendidos festejos camrn que a Real So- tou iguaes soccorros a outro desgracadinh.
ciedade Ilumanitaria Prirneiro de Dezembro nas mesmascondigoes.
costuma solemnisar o aniversario de sua ins- (, A mortalidade cresce em proporgOes as-
talletio, o da libertaCAo de Portugal do domi- sustadoras ; em 11 dias registrou-se 284 obitos
1110 hespanhol, e o*S. M. o Imperador. e wio se p6de deixar de attribuir'a fome gran-
a No dia 1o do patthl celebrou o santo sa- de numero de mores.
cr*U4alC& mur hA -sapoia 4 t6!S.- J I1.g.e. o Sr. *Yfario eapitlar.. no moes e au&gmotm. ,ais ainda. :, .
mio dia, pelas 7o weia horas da-noite, teve a Quando sra o termo de tamanti6 suppli-
lugar a sessao magna da mesma lociedade bu- cio ?2!
minaniraria, sob a presiclencia do Sr. Augusto Foame, assassinate e pilliagemi. E' horri-
A. da Siiinunes, que tinha a sua direita S. vel a situaco da provincia.
Exc. o Sr.'presidente da provincia e A esuer- % A fome faz victims as centenas e os ban-
da o Sr. vice-consul de Portugal. didos assaltamrn a proprie lade e vuao espalhando
( Nesse actor foi present ao Sr. president a more e o terror por toda parte. Pareceri
da provineia, para ser entregue por S. Exc. a e0xagero o que ainunciamos, porl6m as facto,
carta'de ibardade de uma escrava corn urma ahi estlo para comproval-o.
filha, manumittida omni o product de umna (' A vinte dons do mez passado no sitio
subscripcio promovida por alguns jovens por- Faustino. a duias leguas de Missio-Velha, foi
tuguezes entire os seus compatriotas, becitan- assaltadia por um grupo de desconhecidos a
do em seguida u Sr. Vianna dos Reis uima hbo- casa de nosso amigo capitAo Felippe Benicio
nita ooesia Maris, que se achiava na villa e se apoderaram,
e S. Exc. o Sr. president da provincial, en- por meio de arromibamento, de varias cargas
tregando a carta de liberdaide, proferio pala- de rapaduras. 0 niosso amigo para salvar a
vtas de aninai-o e de louvor aos cavalheiros sua vida reLtirou-se dalli corn sua familiar.
que. festejan-jo a gloriosa restauraCdo de sua A vinto tres do mesmo mez, na chapada
patria, haviarn concorrido para tirar da escra- do Araripe, em cunfrontacdo do sitio Grangei-
vidlo aquella creature, e recommendando .1a ro, a duas e mneia leguas do Crato, unm grupo
esta que nunca se esquecesse dos names de capitaneado por Antonio de Brito, vulgo Cabra
seus bemfeitores do (ib'io, encontrando various individuos a ti-
SEmn seguida foram levanLalos os spguintes rarem o couro de uma rez sua,travou cornm elles
vivas, que foram muito correspondidos : a S. conflicto, resultando duas mortes le muitos fe-
M. o rei de Portugal, a S. M. o Imperador do rimentos.
Brasil. As naOes brasileira e porLugueza, a S. A vinte cilco em [sNi-s.,-Velha houve uni
Exc. o Sr. president da provincia e ao povo conflict centre dous solda-los dJo 15 e os dous
maranhense. press Rornao Formiga e Antonio Ferreira.
c A concurrencia de povo de todas as cl;ias- cumplices no morticinio do) MIssuo Nova, re-
ses sociaes A vista do hospital floi. como snm-1 sultanlo ficarcni os soldadosi um gravemente
pre, muito grande, notando-se que todos quo e o outro rortalmenLte ferido.
percorriam o e-'tabelecimento neo deixaramde g Ainda nesse dia, no sitia Grangeiro, em
mostrar-se satisfeitos pelo asseio e boa ordem Missao Velha, foi accommettida por um grupo
observ'dos no hospital, propriamente dito, e de salteadores a casa do cidadao Manoel gap-
em todas as dependencies do estabelecimento, tista do Nascimrento, as quaes tentraram ar-
incluindo o jardim, horta e pomar. rombal-a, nio o conseguindo pela viva resis-
A illuminaglue do hospital, toda a gaz, foi tencia que encontraram ; tendo se travado se-
de urn magnifico effeito, sobresahindo na prin- rio conlicto.
cipal fachada o distico-Caridade,.-em leltras & No Jia seguinte, an meia l 6gua d'all, f6ra
de ibgo. encontrado o cadaver de umrn home branco,
( 0 bazar das prendas offerecidas A socieda- desconhliecido, q'.e se supple tear tornado part
de, esteve bastante animado, o que prova a no luta.
sympathia de que goza esta humanitarian ins- De Barbalha oscrevem-nos em vinte aoito
tituico. do passado:
a Terminou esta festa, mui apropriadarnmen- a Estamos desgracados I No temnos mais
te intitulada-do patriotism e de caridade,- recursos para resistirmos a secca e os bandi-
As onze hlioras da noite do dia 2. ) dos e morreremos A fome, A falta de viveres.
Fallecera, na Chapada, o Dr. Candid Pe- ( Os Calaagros fizeram seu quarter general
reira de Lemos, juiz deodireito ultimamnente em Missao Nova e as moradores abaadonaraw
removido dessa comarca para a de God6. a povoaCao. 0 Candido chegou hontem aquis
Foi o finado muito notavel peta inteirezade corn a familiar, porque elles querem que elle
character, quer como magistrado, qu6r como solLe dous que se acliam preosos no Grato *
particular. Baixou ao tumulo sem uma s6 Veja a que estado chegamos 0 capellAo e
vez ter faltado A juramento que deu quando muitos outros sahiram fugidos
assumio as altas funcgOes de juiz. Cornm a Os Viriatos par outro lado, dio saques e
safde seriamente comproanettida, prendiam- ameatam o Gardoso e outros. Esta tudo irre-
n'o de tal f6rma os deveres do cargo, que mediavelmente perdido.
talvez deva a isso teerem se apressado as seus ( E no mneio de tudo isto o povo more (de
dias. fume As dezenas !
0 Sr. Loureiro de Siqueira contratou Lti- ( Quem poder escapar da fome, morrerA de
rar o cabo telegraphico do lugar em que se bala, pois o eyercito do salteadores n'o dis-
acha, A razao de 50S por milha. penca alguem. Imagine que amargura nao
Achavam-se ja inscriptos accionistas para soffro no meio desta infernal situaAo -
a companhia do engenho central por 3,444 ac- a Depois de tudo isto s6 o diluvio...
Q5es. a Fomne cam S. Pe4do de Ibitpina. 0 nosso
Alguns amigos do negociante Jos6 Morei- amigo capital ,Iiguet Soares e Silva escreve-
ra da Silva, que ha pouco voltou da Europa, nos em dous do corrente
iam dar-lhie umrn bailey. (( Aproveitando a sahida de um portador
Os restos do vapor inglez Hibe,'ma foram para essa capital, vou dar-lhe noticia do nos-
vendidos, A companhia de navegacAo a vapor so triste estado. Jit morro muita gente de
do Maranhlo, por 1:1655000. fome na Ibiapina Os poucos recursos forne-
Tinham chliegado A capital 240 emigrants cidos pealo govorno, acliam-se totalmente fin-
cearenses, quo foram remettidos para Coroata, dos, e os rocursos naturaes da serra, desap-
CururupA e Mearim. pareceram, coma par encanto, nao ha farinha,
Fallecera, na sua tazenda da Tutoya, o naio ha rapadura, nFioha milho, nam feij'o e
commendador Antonio Pires Ferreira, pai do nemn cereaes de especie alguma; a alimentaco
oculista Dr. Fernando Pires Ferreira. quasi geral, 6 a massa do coco, e mais comi-
CEARA' das silvestres. Nossas osperancas estavam ci-


tI '


S19 H.9EIUO DE 1877
.


a 0 0 0 0


1
I



,i- ^


^
^ ''


If
<"''*"


dpp






















poyoacao, que esitaet r
bada.essa obra ,,e r'di
portancia para aq ellr qu ro-
mette uin bonito ftuaar-e, s i
solo. bern ig criaQ-aa ...
A agrioultura..,ohss
e Exin. Sr. desemba r a Esti
Cavalcante Pesl m. bpresideate
desta provirciaI vio Nlg aneet !nsde
Araitjo 1
pFome no Jardimn. 0 nosso presta:.te
amiigo, tenente-coronel B. Games d- SA Roriz
escreve d'alli enm 28 do passado o seguint :
SA. ni~eria 4.* aoes |M jii tocau ao e&-
Iremo, a ponto de irem correndo algumnas
pessoas ea de eslar a maiar parte dos iadi-
gentes reduzidos a esqueleto. 0 muitopor
podos, que, teamaos distr'iuido, pjr.in pouco
a cada urn em face 'do grande nnewu, teant
atls agori swstLado immritas vi4as, as es-
taudo coneluio ihu4 qaue havia ein deposiU,
o damor rnom.-sifwoso, send inevita-
vel a nmort do to itom nlelizes nestes poucos
dims. Neteo.uae ha tai se leinbre da
ernizgf $lo- cakrlaitdo talvez seas crueis
effeitos. Eu, por-6m, qua viso nessa maedida
exttradjiardas c Mseoqeoets equitOrtentes os
dat addt,-pelos horriveis sffrimrfllos de m
povo', xi*aad* e qauas iniaimado enit tia
loniga derrota poTr sertoes atsrasados, peto des-
pB(^t.MaB-9ai fipw-acc[pftlt1aaafetiz.
pela sorte que o aguarda, oade qeior que va
ter, pse u i que causa aos lugares por onde
pass, e lnalmnente pelo desar que deixa i
proviutia.. que deve e pode cuidar de seus fi-
Ihos como de seus brAs; prefiro que meus pa-
trkii; ,e aamigos- soffram eta seus la res, a
ir-m te- igual ont peior sore em terra estra-
nlla.
Rcapo umra emigravgo debaixo do muitos
pontus de vista, como cousa sem nome.
Aiwa da coanflaniana Providencia Di\vina
e os puderes do estado. o solo do Cariry,
cino sabem, .s favoravel d clmuvas, euja es-
taQeo se approxirma, e havendo no mercado
de S. Francisco a qiuantidade e q nalidade dos
geaeros alimentioios que so queira comprar,
coam traaporte per agua ate Cabrob6 e d'alii
para esta villa em cavallos ou bois, a idea de
ura eagraCio 6 desanimadora ou itnlperdik--
vel.
A par da fome, a nualez da tlasse indigen-
te niAo menos tortrorosa, e ao governor niao
foraecer vestuario quanto aintes, avaliemrn do
que teremnos enm breve deopresenciar. ,
A Emt S Benedicto foi assassinado o infeliz
Graciano GonQalves de Paiulo, dentro de unina
pelueaa roCa qoe possuia, amis immediacoes
da- vila, por ant individuo que Ihe queria to
Oar mandioca i forga. 0 facto deu-se no dia
1.dio current v
c 'No lagar Otho d'Agua, terinno de Maran-
guape, JoAo Florindo matou corn ua -tiro de
embascada a Antonio Pereira Maciel.
S$a6 lIagar- Mutamba, termno do Arzacaty,
Elias Carairee de Freitas assassinou a Fran-
cisca Carneiro. ,
clte lvarrdenaomiittado Itapipioca (Villa Vigo-
sa)-toa ue am. canflicto entre loaquim I)omiqa-
gos da Costa, Joao Vidal de Mattos, Manoel
Giuamcislo do Mantos e Mianoel Thomaz, ido
qud-iesultaram a more do dito Jouo Vidal e
feri4euto grave em Manoel Circuincisaio, sen
do preso urn em flagrante delicto, como author
do4fimicidtoe evadindo-se o utro.
a Ha dias registrilmos, cheics de adniradio,
Uor rasgo de piedade filial qual o do Sr
AmercK Poreira da Silva conduzir .s costas,
do la'uhi at6 Ma-anguape, na distancia de 80
Ieguaat. seu pai, Jolo Pereira da Silva. Hoje
consiaiosmam outro facto ndo menos digno
de admiraQg.
S0 ,Rev4. Jose Pereira da Graca, vigario de
Arromhtis4 referio-nos qte ali, chegaram duas
mocas,. vindai do Lirmoeiro, na distancia de
39 leguas, conduzindo n'uma rede. sua velha
m5i paratytta !
.( Eskas: duas heroinas do amor, filial eha-
mami-se Anna de Salles e Ignacia de Salles, e
sua mi Maria Ignez Veronica.
a Chegaram extenuadas, mortas a fome e
em quasi complete estaulo de nudez. A corn-
miseao -de Arronches mnmediatamente man-
doi suocorre-as.
,( Ras$(os, de tamanha dedicacuo, do tauto
heroismo, nao sn-), felizmente, raros eonrie
nOs.
Recerurbendando ai piedade das almas
compassivas essas duas heroinas, pedirnos-
Ihe enseu name unia esmola a
SHbOntdni (7) a populacio desta capital pre-
senciou.m quadro betn dloloroso.
a A'commanissao de Arronclies tendo em
balcdreclamado siccorros suffic'entes para os
infetie& immigrants daquella freguezia,
onde j6 tis mnornido gene do fame, a 5 kilo-
metros desta capital, resolve dar sua de-
relisho
0-puvo que havia3 dias atirnentava-se de
gomma de inucunan. carnes de rezes rnortas
do tnaIl etc., dirigio-se a esta capital a pedir
ao yoverno que nao o deixasse rnorrer a
foame. Gerca de mil homes, chofes de fatai-


hias, entrarain h3ntem nesta capital, ao meio
dia4 e'dirigiramn-se ao palacio da presidencia.
pedindo pio.
(.Nao sabemos qua providencia tomou S.
Ex.d ; o que e certo 6 que o subdelegado
SoNunpque fazia part dacommnissao, foi im-
medlatamente exonerado e mandadu para alli
umn official do 15 de infantaria.
ft Em Pacatuba tambe'n nos consta que jd
ternmorrido algumas pes-sOas de fome.
*.kiforinani-nos inais que alguns memhros
de enuunissau tendo vindo a esia capital re-
claaw socorros. e voltaudo coin o mais ter-
rivaldesengano, deram suas derniss~es e que
o pavo no iaior desesptro sedirigio em massa
paraiaqui, onde ein breve nao teretnos 100
eomo prevemos, porntn 150 ou 200 mil reti-
raaes !
( Que future horrivel se hnos prepare!
e -Oh Suloe-se quetn puder ))
-Na seinana ultima entrou nesta capital
umn- nuamero avultadissinio de emigrantes de
todas as procedencias
a, Segundo nos informa pess6a de criteria
'vemo pela estrada de Baturit6 cerca de 3,000
dresses infelizes, expulsos dIo lar pelo flagello
da secca, pedir p-io e abrigo nesta capital.
( Sem ser importuno insistimos pela idea
depreparar-se abrigo para os -pobres reti-
rantes.
; Se a ajmninistragAo, como a n6s, parece
desperdicio c-)nstruir barracas do telha e bar-
ro, fa(a edtifiear ao meiuos simples palhogas
onde os infelizes cearenses, perseguidos pelo
iifortunio, possam abrigar-se dos ardores deste
sol de brazas.
a Nao s6 as arvores frondosas, corm )todas
as mnoitas dos arrabaides da capital estio to-
Mn idas : nao ha manis urn cajueiro devoluto e
mais tarde esses pousos mais que insmfficien-
tes tornar-se-hMo de todo ponto impresta-
veis, pois ficaito inteirain-nte despidus da
murclia folhagein que ainda conservam.
a Por amor da huminidade. compaixao
para os que soffbie,, a -
4s Na povoacgo de Arronclis, a b kilometros
desta capital, cortada pela estirada de ferro de
Baturit6 o povt est inorrendlo A fomp!
a Referio nos o Rvm. vigario daquella fre-
guezia que ha dons dias tendo morrido dp mael
uMa roz, o povo famirto devorou-a !
SIInformou-nts mais que os retirantes alii
jA esao seo aliniteatande corn a gomma dh
mIcunan !
RIO!-BKpANiE 10 NORTIE.
Da capital wereve no IIforespOW-
dente segU te :
o . l ..pa.. TodS m is, :nmeu
1 f'tnlte'Jii'B(w efoio de^^B^^^^* Mu ^lBteni"^" l e^iu^&A1'^


haviW sahidos s e-'icenga partA f6 4'a
provincia.I
A assemblea tern ultitnB|at dai-
xado de trabalhar, o 6 provavet-que se
encerre,' sem que vote b oaortentO m Iu-
nicipal.
SDe, accord coot ,o illustrado e ze-
loso admrninistrador da provineia, corn
quiem ha mantido a major harmonica,
fez. essa digna corporal conikra.-
veis reducgoes noorqamento, que-tern
de vigorar no exercicio de 1 8781_-187,
econornisando nas diversais verbas de
despeza a imrnportancia de58:2441890- a


saber:
Canal do Ceari-rinirim,
Matriz de Papary
Fon tefublicade S+ Jose.
Ceomparrhia de peticia
Caridade public
Empregado adldido
Insrucei, pullica
Thesouraria proviticial
Juizo dos feitos
Subv-encio ao alunino
ftamnkin Moeiira de Al-
ineida
Idem 4 companhia pernan-
bucata
Obras publicas
Engeonheiro
Porcentagem dos agents
r arrecadadores
Evenuaes-


-5:8~'.) 0
I :'000 2000
2:500s510
6:000S00t

700000


275000000



5:000P000
2:0000S
72:00000

3:0500)00
2 0905000
5 000<2090
2:000$(XX0

2:0O00^00
3:000L000


c Total 58:247890
a Se as admninistrag6es que se suc-
cederem nao esbanjarem os dinheiros
publicos, em urn future muito proxi-
mo veremos- o Rio-Grande do Norte er-
guer-se do abatimento em que seacha,
e caminihar corn pass accelerado pela
sentda do verdadeiro progress.
a Comnear.tn aqui no dia 26 do pas-
sado e te'rminaram-se no dit a 7 docor-
rente os exames geraes de linguas e
selencias, cujo resultado foi o seguinte
( Porttguez-Approvado plenameon-
te 1. appovados 7, reprovados 6
([ Latim--Approvado coarn distineao
1, approvados 6, reprovados 7.
(( Francez-Approvado 1. reprova-
(1o 1.
( Rhetorica-Approvado coin his-
tinccIo 1. approvados pleuamente 8, ap-
provados 8.
x Philosophia -Approvados plena-
mente 2, approvados 8, reprovados 3.
a Por term a guns ,dos examinado-
res dado part de doente, e nao pode-
remin set substitaidos na occasiao par fal-
ta de pessoal habilitado, deixaramrn de
haver exames de geogrxphia, historic,
a'ithmrnetica, algebra e geomnetria.
a No dia 8 embarcou cornm dfstino
aoCeard, onde vai procurar allivia aos
,eus males, o horrado e intelligent
inspector da thesouraria de fazenLi
desta provincia, capitao Jos6 Mariano
da Costa Nunes.,
(( Fazemos votos para que S. S. ern
breve se restabeleca e volte ao exerci-
cio de sen cargo, no qual tern dado
exuberantes provas de sua aptid-io, z-lo
e amor pelo servigo pubhlico.
PARAHYBA
-Da capital escreve nosso corres-
pondente :
a A commissao encarregada da dis-
tribui;ao do s 30 coutos de rdi, As vie-
timas da secca, [,Jonativo de particula-
res] deo que ja the demnos noticia na
nossa interior correspondencia; acaba
de iniciar outros services coin as reti-
rattes, mediante o salario de 800 'ris
diaries de' mais ; e sao esies o da con-
tintaao do cal1ainento das ruws desta
capital, concertos daestrada de rodagem
e da ponte da Batalba. -
o Sabemos que ha na mencionada
commission os melhores desejos em
bern corresponded as vistas do governor
e do public, e nem o contrar'io disto 6
licito suppor-se dos cavaiheiros de que
ellc secompoe.
c Coitinua em grande escala a emi-
gracao para esta capital, onde chegam
os etnigrados seme-nus, em qoasi sua
totalidade, esfaimnados e na mutior ifti-
seria.
a Apresentados que sejarn esses infe-
izes a respective commissao de soc-
corr-os, sao logos racionados ; tomnando
seem seguida todas as providene-as no
sentido de se Ihes minorar os sbffri-
mentos.
a E', entretanto, de lastimnar que a
cornmissao, quo coin tanto zelo se pres-
ta a exercer-tio ardua e melindrosa ta-
refa, nao tenha continuado a distribuir
roupa at essa pobre gentle, quo chega,
para quo naio se d6 o espectaculo de se
apresentar em pleno dia serm a deeen-
cia, quo e de mister observaf-se.
( Sere ser o iosso fir formular urea
censura, vista que fazemos a devida
justica aps esforcos empre dos pela
conmnissao, nio podemos deixar, entre-1
tanto, de tacar neste pontio, do qual
talvez se tenha ella esquecido pelos
multiples trabalhos que the pesam ; e
assim procedendo, entendemos pres-


tar lhb urn servico.
tTendo-se -desenvolvido febres per-
niciosis na.povoaoo de Pocinhos e ci-
dade de Pombal, mnandou o Exm. pre-
Met3te da pro-viacia remetter para as
referidas localidades duas amabulancias,
conform j fizera par ogtras, tambtem
ataesdas. .
,a *Foiabe.rao _dio-a rthe
A"-f11*1' Am W ; -^. A .;i-naS~EiaaS A l'f


m .de
.--o


sa;
fiwrr


.-L feastari4( "(~ a


a11 saccos comrn gou ao in a gar da festi *c 'rK. Sr. ir.
i 3,48 Nkilor,,aw-erqUe., 4.uaniod "0 Pass s Miraa4 ataei e
# N a nrlimisrlste i d:de. lrr d di i teiigate*o ifistAad an dltitwi ,
cidade de Souza, foram mais noneados e feliz iniciador da idea est-eada, jA o
o Dr. Fausto N maiand M; de Vas- edificioxegogitra d' pvo, que visita-
coneettos e" JoAO ,ieira darCosta-e Silva. va todos' oa seus sales e conmpartimen-
o 0 transport Puras que aqui che- tos.
goa hontemn a t-aAe, ttouxe para esta S. Exe., acompanhado de seu secre-
provincia 115 pras e 4 ofticiaes do tanro, Dr, chefe de policiu, edilidade
-17' de iNifantaria. do( nuiipio, futmcionarios publicos e
z Esta forga desembarcou hoje as 8 diversai pessoas grades, depois de al-
horas da manha. guns niinutos deosua chegada, dirigio-
SFalleceu no dia iH do carrenat, s o paraa.capella, oade j;i se achava
queirnmada per kerosene, urna filha de i un crescido numero-de.digias e res.
12 -13 annos-de idade, do Dr. Felicia- peitaveis Sras. de nossli sociedade, ten-
no Hardman, a qual, estando a bria-.vdo a seas lados as sete innoeentes or-
car corna suis irmis emn torno de urnal ph.as, paraquem abria-;sea santa insti-
-mesa la note anterior, intornotu t.e ..icto ; e ahi corn a assistencia de to-
si, por irna desastrosa fatalidade, uiea dos teve lugar o acto solermne da bencao
lapanina daquelle liquid, que imme- da capela, em o qual celeb)raratn as
finmente incendiou-lhe as vestes. Rvins. padres Josd Vieira Marques, An-
Aturdida pelo acontecitnento e ins- tonio Procopio du Costa, Pedro LiIts
tantaneo incendio, corre a infeliz meni- de Vasconcellos, Antonio Jose da Costa,
na para a rua, onde as labaredas mais Jose Joaquim-da-Rochia, Jose Gomne-a.
atearara-se, irocurando a casa froatei-'-de Litna e Pedro de S. Bernardo Pei-
ra de se ij tio, o Exm. conego Meia Hen- xoto.;
riques, que vai a soccorrel a ; mas j4 o Tertniitrado o acto da benAio, foi
a encontra toda pm chain mas resada urna missa em celebrado do
a Foi urn triste espectaculo. que a santo sacrificio pelo virtuoso sacerdo-
todoscomrnpungio. te Antonio Procopio da Costa.
SRendeu a alfandega nor mrnez de no- t Logo que foram concluidas as cere-
vembro ultimno 54:0Q48$87 e o consu- minonias .religiosas, S. Exc. convidou os
lajdo provincial 15:200$932, metade pai- r.Valheiros a dareom o brago its Exoas.
co mais ou menos, do que renderam as Sras. e dirigirel-se ao vasto sal& o da
mesmas repartignes em igual rnmez do frente, onde devia ser escriptae IHda a
anno passado. acta da fundacao (do asylo.
-- aK Ahi tomando cada umn seu lugur,
Noticia& de Sergipe e de AJA- e occupaudo as Exrnas. Sras. as p,-i-
g6as meirascadeiras na orden da collocagdo,
Pelo vapor brasileiro Marquez de Ca- S. Exc. canvidou para sontarem-se a
xias recebemos hantemnjornaesdo Ara- seu lado o director e vice-director -do
cajt atid 8, e de Maceio6 at 17 do cor- asylo, as Srs. Drs. Manael Sobral Pinto
rente. Eis a qute dellas c j)lhetinos: e Joao Francisco Dias Cabral, e mandou
sERGPi: a sea secretario, Dr. Joaquim Theoto-
-- 0 correio recebeu : de abril a ju- nio Soares de Avellar, que lesse a acta
nho do corrente anna, 11,849 objectos, da fundaco do asylo das orphls des-
e expedio 12,379; e de jul,-o a setem- validas, depois do quie assignou-a S.
)brc recebeu 10,472 e expedio 23,05. Exc. maispessoas-e al havm
) 21 1 Ex. amai s-pessoa,t.ue alli, haviau n
Lemnos no. Jo0rW dod Commercido: concorrido para maior abrilhantamrent;
T Temo. communicacoes do interior da festa, comprehendendo-se todos os
da provincia um pouco liso.geiras so- cidaddas sem nenliutma -distincao de
bre a estagdo, que travessamruos. classes.
a Em Itabaiana ehoveu no dia 27 do o Assignada a acta, S. Exc. pedioa
mez indo, 'as duas horas da tarde, e palavra, solicitando'"por alguns ruo-
havia all noticia de que nas matas e nas mentos a atteito do respeitavel audi-
serras as tanques Linham licado cheios. torio e leto um luminoso diseurso, em.
Os habitantes daquetles lugares j tamrn que manifesto seu agradecimento a
procurar agua n'uma'distancia de duas todos qua o ajadaram no emprehen
e tres leguas. ldinento de tio humanitarian instituigdo,
a Em Riachuelo tainbem, choveu e e fez hem patefttes as vantagens e utili-
asseveramn-nos que outro tanto aconte- dade, que para o future teri ella deat-
ceu em algruns pontos do vale do Vaza testar;
barris. .. .. Emn acto continuado pediramn igual
SUmra pessoa chegada ultimaxnenfe mente a pahravran os -r%. Drs. Manoel
dos. sertes que choveu abundantemente na comar- nuario Pereir,, de Carvallio e Rodrigo
ca de Paulon Alonso, acreditando-seque Correia de Araujo e estudante Fabri-
as trovoadas seguissemin a directed dos ciano Machado, qu oe onunciaram elo-
altos sertoes de Pernainbuco e Ceara. queutes discursos, recitahdo tambem
a D'us o permitta. ) nina mimosa poesia o Sr. Antonio Sci-
ALAGOAS piao -d' Silva J uc.
Pela presidencia da provincia foi a Em quanto tudo isso se passava,
desiguado o quarto domitgo de janeiro tempo em quo cramcelebrd
para seoiroceder a elei~o..os membrus actos religiosos, e as oradores recita-
da as-sembtea -provincial para a~ vyam aoseos dlscursos, ra'es uportait-
do a878-s 879. po i ri s bandas de tnusica exedutavam os-
-. Di- o Jorii ( ,.. colhidas e harmoniosas peas de seus
-o- Dic o Joraal dos A.-.ad s repttoraios; senldo aqui para louvar as
setaeha sucsonito (pB Loadrse .s i ,a tirnento das sociedades particular
til peciso para levarise a e l a^ e-.Santa GCcita e Recreio Philar-
tradla de ferro da capital a l t^^.-^,g< so~maet feee
-- Lmsn nso+a .... pjqaico, gqii espontanearnente offerece-
+natm asuas rospectivas baadas de mu-
Consta.nos que -no VaSl 40J)O4u oa ara tocaroem daranto todo o ato
-n#404-tn 1nfn u 4 An en rvitt.ai+. s I Ar ai- :


Rio de Janeiro o Dr. LaiIsAo Netto,
director d museu naci(Maiat, --
a Este habil naturalista, nosso dis
tincte comprovinciano, vetn fazer uma
exploracao scientifica nas Alagoas, afir
de conhecei paticamtneute as suas ri.
quezas nativas e-as forcas vitaes do que
dispOe para o seu progress e melhora-
mento.
c Acompanuhamn-no dous emnpregados
do muyi u. e.
c 'om semnelhantes iutuitos a viagem
do illustre naturqlista augura.se de ma-
ximo proveito para esta proviIcia, por:
qua serdo desvendadas as preciosidades
que a natureza Ltao profusamente se-
aneou emrn todo6 o s6lo alagoano.
a Resta que o 'auxilio a essa feliz
idta seja proticuamente fa-cilitado popar
todos que se interessam aa prosperida-
de das Alag6as. )
De MaceiO6 noas escrevem em 17
do corrente: .
c A noticia mais importance que par
esta oeeasiao poaso dar-lhe 6 a da ins-
tallacao do asylo de N. S..do Bmn Con-
selhoo
a Tio auspieioso aeontecimento teve
lugar no dlia 8 do cprrente e de modo
poinposo, adequado A magnitude da
iastituiao,; cioo t vera pelo arfigo abai-
xo transcript do Jornal das Alagdas,
die -14 debate mnez:
a No dia 8do crrente teve lugar na
lprvoaiao d6 Bebedoutro, aaeuo arrabal-
de dest, cdade, a inaugurauAo do asy-
lo das orphAs desvalidas nesta provin-
cia.
a No vasto eififcio, cujo tecto j- bojo
coblre algatmas infelizes orphas, e quo
ten todas as accomnsodagdes'apropria-
-das ao fim, estava tudo preparaddo na
tnelhor ordent e haritonia, deimando-se
entretanto sobesahir o gosto comn
que se achava decorada a ;aptela de
No Saj)i-Sehora do Beak a.m -' Pa-
droeira do a.o.I.
:( A' frente da casa natvasta Areadesi
tiuada pura jardlim, viam-se dfivar


Mej1sta.
S Do 'lado de fora do gradil de fen-o
quo prend4-se- aa muro da chacara,
@n-die j a, o, etava postada una l-u-
zida guavad 4e boara sob o commando
do Ramos, a equal na oceasio devida fez
as coatinetmcias do estylo.
a Ao lango da areaad parte de den-
tro da chacara estava tambem coallo-
cada em boa ordem toda a comnpanhia
de meninos aprandizes marinheiros,
que por sua vez fizerain tarnbemn as
cantinencias deyida. L .solemnidade do
ACtO.,
SA's 2 hor-as da tarde; dando S.
Exc. por levantada a sessao, e legal-
mente fundado o asylo das orphfIs des-
validas, foiservido urn profuso lunch,
offereeido pelas socias benerneritas do
mesmo aylo as inocRtts orphfs,
quea elle jAse acham iecolhidas-. '
A 4+ 3 horas da tarde S. Exc. roWi
S'para a cidade, e estto co6nee
a'aramn a sahir os convidados e Mais-
pessoas que haviamn cocorrido a festa.
a S6mente par duas horas tresse dia
deixou aquelle edificio de ser frequen-
tado por- grande nirmero de visitantes;
pois As 6 horas da tarde comecou de
novo a grande dconcurrencia de pavo,
d.- f6rma que As 8 horas da noite ditl-
cil era andar-se par toda aquella cir-
c u mvisinhanra.
a 0 eidiicio estava todb illuminadb ;
desdo a q'rea da.frente ate6 os funds da
chacara viam-se diveo-sos tahmpeoes se-
gu ros a s arvores, amcos e caramanchoe.,
dehaixo de u m dos quaes tocava lindas
harinntas a banda de music do car-
po de polio&a.-
c NIota ftou cidad"o de ureas6 classe,
quo 'tt? ivesse ido visitar a tempo da
eariidad e- todos geratnente cotnpra--
ziarsioIa^ntver a ordema e gostocorn
qiueo staWtudo disposeto a. rranjado,
a cpapali tai t proprias para, e--
tola, :par costur4, para r efeicb, dorimi-
tor s. etc. :


-no.: e, frdefa de terro .reiqi!iw seiwpreI1
60trep- passegetrwas:amII 40-4101.-0
de fuodi tue nenhw- desaitre n.0n
dss%. esagra4 .tegpis q.ue ,

-v Foi umafe esk** WVidallqueto ve
w.*rd o e W44,oe' iko~b emipouwaM
ti do estapr*, cN.,: ,..
S A's 10 hor 0eifAa- noeoje arros sur
imos e a Iocoi' ntiva cmi'dj ^(itn- paia a
adute as ultiwnas peeSoas .que h ahm
i visitar.o asylerda ridlae;e aS!Isir
ermilou a festa. ) '"
t GCunpre notar que S. Exc. conse-
guio Laogairioso desideratum soine rte
corn os donativos obtidos da generosi- -
dade e philamtropia dos alagoanos.
4 S. Exe. adquirio por comopra unria
lella chacara no rmais. pitorpesco e- a-.
labre arrabalde da capital e conta aitin
da com a qiiantia de perLo de 30 3on
tos para a manutenao do es;abeleci-
mento. -
e Passando a outre assumnpto,- o
da terrivel secca que devasta os sertoes
das provincial do norte,-sdo to tiu-
mer'osas as caravanas tie retir-aftes que
affluem para a margein do S. Francis-
co, que admira e parece itcterivel.
Eacreve Fr. Venalitio, da povoaao
de Piranhas, eCi data de 28 de noveim-
bro, que no curio espat de 8 ,ias, ha-
viamalli chegado mais de mil pessoas,
pro.edentes de todas as direccoes do
sertato.
0 Exm. Dr. Passos" Mirainda titn
dado todas as provideniias-au seu al-
canoe para ser socorrido este pobre
.povo e para isso ja abrio creditos in-
dispensaveis.


PEIIAIMBIICO
REVISTA DIARIA


Obra inova-3S. Exc. o Sr. desembargalor
president da provincia, em 7 do oorrente,
autorisou a conmilissS) central de soccorruos
as victims Ja secca nesta provincia a man-
dOar pruciiTdcr a bertura do riacho Jordto, no
povoado dc Boa Viagem, correondo a desieza
pur conta da verbal Socco'i-ros Publicos, e de-
vendo nesse traballio serem empregados os
retirante iqueaqui chegarem.
A obra a fazer-se, que foi orCada pela repar
ticio deobras publicas em ol7:$000.,00'eonsta
do seguinte apanhado do respectiv-o or'a-
mnenLo :
( As obras da canalisacato do riakho Jordio
e camb6a da Bca-Viagem, consisted :
v .oi Em fazer-se urn canal para navegacio
de cann6as, barcagas, etc., pegando do Passo.) da
Barreta, perfill n. 33 do nivelawunto junto no
ao present rcamento com 4,,100 doelargura
tundo,e os taludes de I1i l por-t de altura; ten--
do a extensao de 1591,m00 ate o perfil n. 14 bis,
seguindo-se pos alinhamentos rectos e curvos
marcados na plant junta, corn tracos de tinta
encarniada.
t 2.o Eim fazer-se uria bacia, do pertilt 14
bis a 15, para o porto da Boa-Viagemn, tendo
30,O0) de largura corn 30,OO0 de comprimiento:
no fundo, c os taludes de 1/,: por 1 de al-
tura.
( ".o Em fazer-se uma barrage de alvenaria
no riachoJordau, no lugas dJ perLfil 14, tendo
urea port d'agua com as competentes corre-
deiras e puxadores.
ti 4.o Ein fazer-se tambem no riacho Jorddo
umn canal para a servidao das- aguas do riaclio
corn a exteasao de t35%mOO, que chegarai no
pertil n. 'napassage*do porto das Pedras,
tenldo dito canal ',m)O 4otlargura nO fundoe os
taludes de 11/- por de,.Ittura. seguindo-se ns
alinhamnentos rectos e curvos traCado.s na plan-
ta coin tinta encarnada.
S5.0 Em construir:-se no lugar eow qu[ o
canal corta a estrada que da povoaCao segue
para a estaCio da via-ferrea, uama puntezinha
de madeira coan muros de ancosto e ramaes
de alvenaria.
6. Em fazer-se coin a terra ext rahida dos
canaes, passeios lateraes coal 5,1u50 de largu-
ra e 050 de altura e abaulamento de0,m 0.
a: 7. Eim arborisar-se as margens de fora
dos passeios lateraes. tanto no canal do ria-
obo como da bacia do porto, ficando urma ar-
vuore da outra A 25m00.
a 8.o Em fazer-se nos lados de f6-a dos pas-
seios lateraes vallas coin t,"90 de bocca, corn
O50O de espessura e 0,'140 de largura no fun-
do, e os taludes de o ,/2 par I de altura, e nos
aterros da estrada da Boa Viagem para a esta-
dao rs-ta'w- *aT1r1m tconstruir-se-hto ca-
nos deo iB~djt 1 doaianetro pata es-
,a+.._,.~ ,|alrsviaes: a f,
: _h .._ tGaaLr r,- Em terras do enge-
:ho Gantatiallo, do 2. (listricto da freguezia de
Tracunhaem, termo de Nazareth, Bernardo Jo-
de4 d| aa, sem motive algrumn, agg-redio e t'e-
cb*&re to iA M tmoeltleeriae Gomes e Jo-
s6 Tavares, semdh"preso em flagrante.
Assass i-: Ge:C .ca do 8 tioras da noite
de 6 do correofelte o povoado Lage Grande, doa
termao do Bonito, Galidino Jose dos Santos as-
sassinou corn wua facade, d Senhorinha Maria
da ConceiCao, e~adindo-so em seguida, semr
encontrar embara-go por part do inspector lo-
cal e do diversas pessoas. Feito o inquerito
pelo delegado di, term, foi elle reniettido ao
juizo cornpeteate.
Desaste--No lugar Prazeres, do district
de Quipapd, do termo de Panellas, As 5 lioras
da tarde do 5 do co:rrcnto, na occasiAo em que
Luiz Antonio de Fraia botava um estopirn
n'uma ptdreira para fazel-a arrebentar, incen-
diou-se aquelle, fazendo explosao a mina, re-
sultando d'ahi ficar Luiz de Franca esmagado,
do que failecea tres dias depois.
Facdas -No pOV. ado de GCatende, do ter-
mo de Paaellas, As 7 horas da noite de 7 do
corrente, tires individuos desconhecidos ag-
grediram e feriramrn gravemneate, com diversus
acadas, a urm outro, ,onrhecido per HoHanda,
W11t moradat, pondo-se ao depois em fuga.
-. Fei'Bmaaetos--Na districto de Quipapai, do
terrlo de Paftetlas, as 9 boras da noito de 8 do
iQorrenete, Antonio Paatino de SA Peixoto forio
a Mciioet Ferreira de Mello e Joaquim Aires, ai
esteo orn urea facade. e aquetle corn quatro,
desapiareeendo em seguida.
Sulcldio--A 13 do 6orrente, As 7 horas da
noite, era tetras do engenho Pedreyulho, do
tensto de Goyanna, Antonio Patrieho, suicidou-
so por neoto de-ostrangulaQao, ignoraudo-se o
-motivo que a iasolevnu-o.
Capture de erini-aosos-Pelo delegade
do Ler-taode Goyanna foi Cept'rado e remetti-
do ao Sr'. Dr. ohefe de policia, Manoel Lopes
da Sitva, crrninoso de morte no termno de
Flores.
-- No lugar Riachio, do terrao do Ingazeira,
foi captisrado, a'4Ado corrente. Jos6 da.Silva,
critninoso de raorle alli.


No mesmio terroo, a 9 do corrente, foi
ainda, eapturado Ped'o Rufiao de Almeida
Baptista, autqr do assassinate de Secuado de
tal.
-P Plo oommissario ds p,)licia dese terinao,
foi pro. Frwmeisco-osexde Aidrade, preta, de.
-47 arums do idade, veagr dto dho esquoerdo.
5como eOavTO crimii.so n oes t405oa de Santo'
Autao.-de Campina Grande, Brejo de Areia e
MA & INriva, doaprovincie da Parabyba.
I B'e elea.teLttos-.Cerca de nova
hjor. d;% de 17 oc(mrmerte,. no cafawa.
pr'6i~xti.'kiSi 4imt do1ghfogados1, tiaarav-Am-ae.
dte ravwl Joaquim Vms da Costq4 Joaquift
Muniz UacAo e Manoel Barbosa do Nascine-
to, atealrtaul em lita. da qul resaLoua o fer--


pap:.


tto8Bur^ -*1*1:24 0600
t6:(^ ^e* ^lB^^^ ":-.. .', ** /: -O2fflD.
tiguel e ..- .1:es 2OOO
Anitoi piat) No I OOO06f )60 '
Ltuiz~ w ,gh da ." "900$000
hWacha4oA^ercira .68$740.
Corgag1ueiweio &e4. & 80oWX
'Emigm.rates terinm hontin' do Ceard,
novapor Pruc : 39 emnigr.antecs para cstai pro-
vineja, 70.para a, Bahia- e..'12 para o Rio de
Janeiro.
*Escravos hAcin.-s'e a bordo do viaor
Par(, cornm destino ao RIo. de Janeiro, %w es-
cravos, sendo: 4 vindos -do' art. 73 do Mpra-
nhao, 105 do Gear* e 20 d.4 Parahyba.. .*
Bolsat de Periainbucd --No-andar.te i.w
do edificio da Asocito "ommeruial.B Inei-
cente deve cornegar aoiiMh a fuceionttr a
Bulsa do Pernanibucol piral cejoib fligfraumM
alli executados os devidos mielhoranientos.'*-
Forodo leeife Tenr4o obtido..tru mr-
zs de( lihcenya, p.ra :r au Ili, deJanoiru, dei-
xo;i lihoiternm o exercicio do ca 'go de escrivao
do cive t de foro do Recilf, o Sr. .Antonaio da
Costa e SA, rbcebendo riessu occasiid liSon-
geiros alttados de seus siuperiores. '
Duranti: sun au'eaei? fi4irmw exeroen 46, ,offi-
c-io,.por nomeagij da pie.i cia, o Sr. Francisco X-Avie '4eSouza Rannos.
Funieral-Honlenem durante o.dia-a mnaior
parfe dos navips mcreantes. srwos'- a ort- u,
tiverain as hibanideir'a em lfterat, em signal.
die pezar pelo fwleciieftto do Sr.-gu*6'd4-mr
da alftndega.
Generos allmenticieos Informamwnos
que huontem houve l'ala deaorip'ia e de outros
generous d& prinmeira neesside9e-no mercado
de S. Jose, por causa dos aLrexessadores quo
compram.todos os generous nas-entradas da ci-
lade e levam-os paja os seas armazeas, al-
gimns dos quaies tias proxismiades do rircado.
Chaararos para isso a aUtene'o do Sr. Dr.
chliefe de policim.
Institute de Nossa Sefthiora do Car-
mo Tiveram lugac sexta-feira (14 do/,cor-
reitct) os exanies dos liur,*nos do primeiro e
segundo anuo dese j. Iei ito. sendo
presidido 1o ssea'di (o, o Sr Her-
mio lodr-igues cde eservitfio de
exainadores os Sri. ,G fiancisco Du-
raes, professor public, e e l, im Monteiro .
de Seixas Borges, cujo re foi o se*uin-
te : Alfredo Pires Jutisto. 1 te; Anionic
Alves de Araujo, Joatlnimn.d aes Saimen-
to, Manool N. A. Braga, Alb <|Belfit e At-
berto Leal, approvados. Faltaram 6.
Foit Lambem examinado. no mnesmo dia, emi
gram'natica latina o alumni Jos) !tou1io de
Mello, e foi approvado pl*eninmente.
No dia suguiiLe (sabbd,.:. pelas hras do
tarde, tiveram luigar os exames do tr-ceiro
anno do cui-so primalic, C'o ewcetrramiento
das aulas.
As maiterias em que f(.ram ec ,nminados oi:
alumnos foamrn as seguintes, vers.indo subre
prova escript'y e (ral:
A prova escripta, ponto tirado ao acaso
d'entre vinLe, e dietado para analyse lupica c
grammatical e a oial versando sobre leitura,
analyse logical e grammatical, grammatica
portugueza, graimmatica latina, geographia do
Brasi, ailtlimtnetiea, geoometria, systena me-
trico decimal, historic do'Brasil, historia sa
grada, constituic-o do imperio, physica (ele-
mentos). doutrina chrisli e modo ide ajudar a
missa.
0 acto foi Ipresidido pulo Sr. Dr Olympio
Marques da Silva, delegado litterario da fre-
guezia de Santo Antonio, e servindo de exa-
minadores os Srs Igeaeio do Rego Barros
Pessoa, Jose Ferreira da Cruz Vieira;i, E U
Mazeron, Joaquim Munteiro Seixas JBorges, e
o director, professeres do Iastituto, e os Srs.
Augusto Jos6 Mauricio Wanderley e Caetano
Francisco Duriies, professors publics, send
espectadores crescido rmmero do cavalbeiros
e Sras.
A's nove horas da noite terminou a prova
oral, sendo u resultado o seguinte '
Virginio Antonio Mendes da Silva, distinc-


cao.
Quiutiliano de Mello e Silva, idem.
Elys!o de Vasconcellos Araujo, plenamente.
Felippe do Figue'irOa Faria Sobrinbo, idem.
Joao Baptista Je Araujo, idem.
Mizael Augusta de Almneida, idem.
Julio Pires Ferreira Sobrinho. idem.
Joio Pacheco de Queiroga, idem.
Antonio Marques do Nascimento, idem.
Depois do lavradu o term e assignado pelo
respective delegado littLerario e professures,
foam distribuidos os diplomas a cada uim dos
alumnos.
Em seguida : o alumni Quintliliano de Mello
e Silva recitou o hymno que foi offtrectdu aos
alainnos do Imstituto pelo seu distineto pro-
fessor de inglez e :hetorica, o Sr. Francisco
do Brasil Pinto Bandeira Accioli e Vasconcel-
los, e o distribuio em avulsos impresses ; o
alumnan Virginio Antonio Miendes da Silva re-
citou urm lida poesia, anaioga ao acto, sen-
do ambos anuito appl-audidos.
0 Sr. professor Augusto Wanderley tam-
bcmrn recitou urn discurso, em signal de ant-
nimaao aos alumnos e parabens ao seu direc-
tor, que, por sua vez, agradeceu a todos a
lonra que Ihe conferiram, concorrendo corn
suas presenras para brilhantismo daquelle
aeto.
A music, quo se aehavatiuma sal& conti-
gun, tocava sempre que cada im terminava
suns allocuebes.
A convito. do director, franam todos para o
andar superior, cujos s-al -asto-q Lo-
.dQs os compartimentos dowl'Wh`*Pq B
se betn illuininados e aceiados. w^ -
Ao soam da musical e piano dansou-se ate
onze tihoras da noite, send entro conduzidos
ao respective refeitorio, onde una esa de
trinta talheres, assAs bern provide, foi offere-
cida aos circumstantIes, send levantados di-
versos brindes.
Durante a refelO* a musica executou di-
'Versot e lindos trechos.-
Ao sahirein do refeitoriqi, ainda voltaram os
oonvidados aos salbeS,',etirando-se alta noite
todos satisfeitos do qo pr'eseneiaram e do
born acolbimento que tiverai.
Navio ecioontado Gommunica o Sr.
comtandante do vapo Obwron, chiegado
ao nosso portoe, po o d4 J d iverpool,
que, no dia 13 do co g it N. 20e
29' e na longitude 0 de Gr riceh 280 e 41',
fallon corn a barcn itngleza ? iante, em via-
gem de Antuerpia para Perntibuco, perten-
cente a praca dte Dundee, teado o capitAo
doente.
Retrato-Em a armazem de musicas do Sr.
Antonmo Jos6 de Az vredo, A rua do Barao da
Victoria n. 9, acha-se exposto o retrtto do
Exm. Sr. deszmbargador Frawisco de Assis
Oliveira Maciet, prtesidente 4esta proviucia,
trabalho feito a peinnt pelo nosso omprovin-
ciano Foligonio MhaglhAes.
Bois pesteads-Pelo Sr. Dr.Cunha Mene-
zes, medico do matadouro public, foreio hon-
tern mandadas enterrar as cariest de duas re-
zes, ptr o Ao estarem em estado de poder ser-
Yir para a alimentaAo publiea. Pertenciani
eitas aos Sts. Fabeicio e Virginio de Freitas.
Uxamnes-A' 13 do corrente fizeram exa-
roes. do 10 grpo de intsruecao primaia,.- as
ahiut;n da escola public a do lardr d It;mnaa-
raca, regida pela phofec4ora D. Idalina Maria
da GoteeiAoL Lima, so)b a presidencia do dele-
gado hliteario, vigrw VnrtgaiatO David Ama-
der de OlieiMaisoiindo d etiminador o Sr.
Francisco oriiitiaia deOliveiraper aar
que ;sendio OSL* 0 eo o nA, lN;lao:M a' -I-tuif
Ferreir-aial7 aIe 1tatldes; da '9CSr0'dft
Dias, iapeWovdspna~Ho
No- Nodia-Itt lllfea
*, ~ ~ ~ ~ ~ c Vs*CO'I^^BII^.


4 -




9





























,tuiiruso erai ue 1n 0- svereo escriplor p (,
lquguoz oma p _* nmpalico, e lalentosob rel
4i0 da4uyflN Oou iaiB 1er so racm pedido,
4n4d11-neka plorisaio para ,mblicar a
wirta emn sna integra.
SE' que fagom hgjp. proporcionando aos
leitores do VitggW* occasilo de apreaiw
uima das mais surlmes pa-inas que sahiram
da pn1 44 P^^!A41W rf4 1 -ipo
:tt, l x n 14 'nAf re 1 culano est6a os-
-B a Lapdio, pqr m ao o sw cora-
fa I otof o *tu talen-tt.
(Agrad'eceado a monsonhor iwoftGd Cam-'
pas itpireferencij-qe unos 4eu ruea caqAt
laste soiastpLt nob mal de Iam ponto de vista
niMavel, fazatao-Bo -tom tantifmais p zeriquan-
to prova-nos S. ic. qureo ajuizYd e to alo.
eaoisrw a repeito *-W4U 1 oelleata t*,, n ao
e prPp vinm poe -pertfqo Ai isrnia. A. E. Za-
o Eila carta: .
1 lm. Amniio e Srt-7G:Aeoo por amradeoer
as novas provas tque fwtii de sua boa ami-
sade e sohretudo o retrato de V. S., quo guar-
do junto oOa oiatro t neis antigo quo eu L i-
nha.
S.\s. tr.nsformg;u53s do espirito de un' a
outra 6poca da vida, resultarn da comparagfio
dellas aiada mnelhtg_ seie das ,nodlitflc:uces
physical qua traz d b4't dos anaos. Eitre'
ufnq a outra ha unia tm lor- historia do estu-
dosde mneditagSes, do vgiliss. Poucos leem
historias destas. 0 vulgo diz : cowrn cti ma-
dado! Gasta o sou peculio de adinirrw:lo na
capa do livro.
( Nao ten'ho escripto pot' muitas raz-',s. A
primeira 6 que V. S. me dizia n'una' de soii.
ultihuas c:itai quae Liiahi teuao de vir browve-
monte a Europa Ptija ir z &caata quaudo V.
S. tivesse pactiido. tli ldmt carta inutil., e a
minhIa repugnancia actual a pegar na penta; vai
at6 a prolixidaule de evitar itna cart; inutil.
hop.is nrvi- tinha ceraLoza do que V. S. nae es-
tiv'oese mal c,),iniga por causa das minhas
olinia.Os Ot por alz-noa falta inv)luntari:i de
pontualidal3s cortezas em q toa sou fraco fii-
tial. ou par algumnas destas intriguinhas ein
que'todos Rn6s ostamossujeitos a mostrar a fri-
queza humana.
< Na Brasil creio qu ha esta m lestia c ino
aqui. Ainda quando a consciencia ni3 iio
explica de nenhumn modo esses resriaoento.
de.amiizad ou da smnplej ben"vwencia, wi-0
poe(o '3 xplieai(s ; respeito os affectase : liljr-
dade boa outro$ coInB wantenlhoos prcpriu?,
e 6 para mirn pert'eitarnmente indifference it cate-
goria social ou litteraria do individuo.
(( No Instituto de Franca ha hoineas q ir me
estimaramn e que serm en a solicitor me a-So':iia-
ram aquella i;qorajaoiliustr,. o .,ie hitje in',
s') pojuco al Vsiarp queo nao pansatn comn')
ou. NAo ae resinto disso. Felizinente inu
mnaa. l as ideas sae elles qua fu iara da.
prwvi.oia. Desejo qae la scjam afortunaal.'i ;
qrcw a viagpit lhas nafo venha urn .lia inquietart
o t(tnnto. Eu riquei e fico.
,( A.gra.-leo) o sernfl,), que a Oe)0i opportLttia-
inente. V. S. espanta-se do qu e eu nadat es-
crevasse a respeito da ararto doe D. PIdro V
Nu) creia V. S. n-it profundidado dla afflicc'o do
pai que pole escrever sabre o) Luminulo do filr.
So on Livesse unm fifth ) e ioe inorressa nrib me
.",isava in-uis a inorte dellc do quo ma custou
a dailuelle pohre rapaz. Era cowninigo, a-tui,
ieste inesano humilde ap.)sento ondo escrevo
V. S., quo aquelle martyr, que esta terra
uern comrnprehenlia neron in erecia. vinha mnitas
vez-,s atuscar tenitivo, e oaJo mnitas vc-zes o
,to enoatrva, ppr que nem s .mprd podia
,3.-);i I.|'-tl i qua o mn3t i desalento '-'orca do
fuLtuo Hra imais profundo que o delle. Era
IIma awnaizale Ic.'iiteressada coare nunca tove
coi nuhuliuan, ecjnla nanca ningtmrn achou em
eai. Sc esto seeu-ilo pode-prodiuzr santos. ella
.,a-o. A tninha aigaficao por D. Pdadro coane-
-,iva 'I Iofeiuilrar en paix.-t, e cU a plee b.ar
-:o3n' se p). Ie ser fanatico. Desconrio de 1.ue
se c.itinuasse a viver, cheg-ariaa fazar de lirnia
o qua qiyzesso. Felizmente aqu:.lla alm-a pura,
aquelia grande ii:lelligoucia na-a podia querer
senA- o just') e h iaesto ; infeliztnente Deus
nao ,'tiz ,tu' esti ultiina lu/ de esperaaaiia al-
i~lllliiii Os horazonratado urinanatoio coadem-
'ada a nrorter. Bra cnari especic du profane
'.t3o -li,7aw en 'tan livro o q(f, ei sinto a ros-
.u'it-o ,ltle. .Nii- sr aliiiuhn phrases a seme-
lhab e prop-)sito D. Pedro 6 pa:a min urma
,taquellais reoordaages qua se levati! aly o tu-
maulm, o cque alhi so Csootdem ca-na o porfeito
avaro lva oseU ouro e o enterra !'1'u1m t.igar
solitario.
r Fezime conirnendador da Tonrr Espada,
cousa qua se da -a poucos, nao Ih'o aceitei.
ou-rno- urn retralo seu e o Anciea Regime de
Tocquevifle, aitotado por elle: acoi&-t-os e
guar-lo-os. Sto cousas pequenas q h-m na uescwa ; htao de la -r coananigo.- iamigo, acabo aqui, ,prque nao posss-mais
\eQn o papel consonte. Lisboa, de1obh he
.'.--ualigo p c, ciado, 4. IecuLaaoo,-*
^

dos-Unidos), foi aggora onstruida uma embar-
cauao a vapor, sas sem rolas ou helice. S*,
,mtiprrnmenlro 43 p6s, e sua capacidade 7 -1/2
toneladas. E' muida de caideira; mas em
lugv deohin, te a-b ombwdo system
7, posta emrn: perj"O#.-pja-Ae6oo
r 46etaQvapor radio va 444;M;
Goian sLatomba .uommu mw-4-4u de
cobre, corn 2 1/ polegadas 040 w-44 Vo -
do. porem, nas extretvidades e ip- de.
s6 5/8 do pollegada. As e S
dos tubos ahan-se na t aita a i&do -*
do do lema, em baixo lha da.ag ,e as
dos outs doLous noppOa, Lambem ewbaixo
tVa agaa._ .4
SQuando o vapor na caldeira tern a pressao
do quatro athmospheras faz a bomba traba-
4har A razlo de 180 revolu 4es ao miniuto;
abrindo-se eato os tubos, oujas extrernidadea
se aehamnna p6pa, e fecliando-se os outros, a
a expysa delles corn tanta orga que a
r4*0| euoo ra 4a$5artDaAspa ex-
terna impelle o naviozitiho para diante A ra-
Fecbado-se es" t ri e atndo-se os
outroa l ,galirtraz.
Nao serA necessario dizer qua a bomba ti-
wra do rio, pela aspiraeAo, a agua u .expel-
,e pelos tubw&.
Este system de navegabo A -bon adapt4n
para can, es, orquea sagem de ewbaroa-
1posto no rasi -A( q uoa do po-
4to, que, de tw a 165 coabe acaf tbramileirol
.aVAliawdo a li4ep 40ao i eio^B $i af )oo


Spai-
m cuo c,.1


a e o co
los pNo
a estes


Juo uos passagO
Amcrikdaiosri


i*siega-
os,
)S, r ,U-
pudem
osea401
-cama-


toes. 4ae q qaaqn (ir den, 6bo bltogpara+-
o lado de fora e perfeitariente ventiuft*. )
0;,V aI .J ,- 4 m inlmi- ais
tricos e Maj-&-L o11 _A Novo Amlitdo e
possue uqp T"T l leiros dos Esta-
dos-uWdlo s.' 7=406" asriedlde da em-
preza qt se wuncia sob o4 mau4s lisongeiros
aasp~i$ f^^! 11411 r t*
Deve 0coinear dentro em potco) o servido,
poise cwrsta que o govenlo imperial fltpfnAra j,
corn o representantM do Sr. 'Roach o respodti-
vo contr&tW, quo ficatA dependence da t ppro-
v"adOo do parlinelto.t n cional.
Hab!%tai es palltltl's 0 Sr. Caetano
Mello,B d oi t lBi ,do Maranhao, que
co)no noticiamos tem andado a explorer o lago
ay, ondear axistna ves~igos muilo beuros de-
tuirii pov0oa~do, esereve.-nos em 91 do cor-
rente :
SRemnetLo-i4 aw calxltiozinho corn pedagos
de lotwaie ba'roa, acwasiI6la taw Cajary, as-
sirhn c'rino rta pe4ra qu6e oi tahtvez machado
ou o-to initraaiouLo dos antigas moradores
da subinergida povoaQio. Vai mnais uma pedra
quo ao sol apresenta brilno, mnande verificar,
por que me parece que 6ndiciademineral
nestes, lugares.'
SArabo de saber queriuil[I lo dos
lugares que examineiCaja-
ry princpia a des6lvez,
outra povoacao. Logalge seque mais IA irei. ))
DIcelonairlo de Wsparates-Assim de-
veria chainar-se u que compoz em tneiado do
soul ))assado Fr. Bernardo, de Jesus Maria."
Eutrketann o s5eiu ooda -4e bernardices eru-
Ilitas foi pubwrido corn o Lfiule de Diccionario
*ia Livtrt. Poqrtugtezcr.
Foruoe~t-rote Q segtTiteS~si'eO~rens -dltetOi
curiO (dbta esta pagina do D)iecianario Po-
ptlar:
Eil-os:
Abdomen--Pa te do umbigo.
Agis-Segundo elemnento.
Sk aeti+at lladnr f r e'*.
!iyif0e-'Duas torcidai da krba.
Bitl.t-Vaso quie faz o sam bil bil no vasar.
Bi.bis--Somrn do que parece resar.
Biscoito-PAo duas ve1l0i". o.
Bfiscoad,.-D4ias vezesdor.e #
Bl'tsiiilt--Meio metal.
Bsju--Pcixe a qU'-eM'uig duaws vezes a
gostosa cabeca.
/lrclho-Fundo do estomago.
Bor',egit-t-Botas de horrego.
Baso-Fundad do nariz coin pellirtnoz-.
Cabea Animal de.pello.
i c 'twio-Caixa -dos rniolos.
(Gachih;bar Tirar fOra o mAo succo, fu-
man do.
L'Ctrnci'o-Ovelha macho.
GCastah-(c.-Bolota do certa arvore.
Casli;:,l-O qae da fogo e luz.
Gc-wcol--Poixe glutinoso ou amphibia, de
Ciir'va ou espiral figure.
Co7'atc-Plancada no coco da cabeoa.
Entraiz.-lieenQo qiue nOie 4t5 matar.
EFbiiPo-O que tLer birrmae prende.
Espiaggarda-Arm a que doita faiscas da pe-
derncira ou pingas abrasvlgras.
Fcwda -Casaca neva %is-pannos e c6-
res.
Guaiolu-Vaso furadoassaros.
Gn':eta-Paper que til irhistorica.
LctiranI-Graos de cozer.
Leite-Succo materno.
LeaLc--Panno de lianhQ.
Louro-C6r do papagaio.
Jerioplia--Santa bebida;
Ilacaco-Animal do tregeitos delirantes.
M'9ra-Pellc ,Ie ce:tos ratios nos hombros
ecclesiasticos.
"Pia-Vaso de purificar pelo bptistno e de
bcber 'o gadc.
Pijnme)?to-C6r que se poe na cara.
Porcclana-LouQa redonda.
Rota-Bola chata.
t ,sso-Entre vermalho e negro.
Tarso--Palma da rato ou p6.
Toca-Cavidade do ventre.
T'is-tris-Som de vidros quebrados.
Tubo- Canal redondo.
Vertebra--Dobradica das costellas.
Vei''gcm-Rodadura do cerebro.
Loteria da povincla--Na thesourari a
(las lotcrias e !oja de calgados do Sr. Porto, a
Praga da [odependea~iaiis. 37 e 39, acham-se
a venda os bilhetes, mejos, quintos e oilavos,
da loteria 250', que corre Q.adia 4, lHo pla-
no approvado e publicado, 9 das
bras da matriz de Gravyl | f,
Loteria da B lahia,,||a|J| ad
Bahia sabe-se que a aut eata o1teria
do -100:000O000 corre impreterivelmente a 5 de
jaaei ro.
0 resto dos bilhetes acham-se a venda na
casa da fartuna, rua Prirneiro de MarQo
-n. 28.
Protestos 4e lettas O escriva.o do pro-
testos Albuquerque, est. de semana: carto-
r-.no pateo do Paraizo, sobrado n. 24.


; s-| SIa ^ O^petad4 oa~egtuiI~s:
ll1, 1 doNorte boje
V)1P14wD 4d Sul amanh'
AO Sul as aatb
,Viltte de ah .a EUaropa -aL6 21
Gloentlogife i do New-York ate 23
Tagus do Europa at6 26
Rahia de o:rte ate 27
Espirito Santo do Sul at6 27
Eib. tdotgl 2at6 29
da EWp at6 29
J[ositjl Pedro IL,#*rn vmrrento desse
esatabelecifento do dia 17 ao iajt8 d* dezembro
foi o seguinte:
Existiam 470, entraram 90, sahiram 63, falle-
ceram 8, existem 489.
Advcrtenci.
lNa Lotalidade dom 4oentes exisitem 9, gen-
do 28, omens e 0; Mulberes.
Foram visitadas as ejifrmarias nestes dias
ap 7 1/ 7 1/4, 81 $, 8, 8$ pelo Dr. Moscoso ;
ais 8, 8 1/2. 8, 9, 8 8 1/2, 8 I/?, polo Dr. R.
Viana ;i(6s 9, 8 i/2,.9 9 / 8 1j2, 81/2,
peo Dr. Gyaneino de Albuquerque ; s 9, 8
1/2, 9, 9 1/, 9, 8 1/ pelo Dr. Poatual; As
8 1/2, 8 1/1, 9, 8 1/4, 8, 40, pelo Dr. Mala-
quias ; As 8 4/ 9, 8 1/?, 0. 9, 8, 20, pelo Dr.
Ghacon ; As 7 i/ 7 1/:, 8, 8, 8 I/!, ?elo Dr.
Estoev& vnpalcarte.
ifli+.lJ ^Fa if. + ,.
Ma ie 1 sbe pulmogares.
Pr 0' osia6 Bezrra, epalepcie.
-----nTiiMt trifiitaw ^^ ^


reort,.
NicolAo eattlnoa, tjbeAlos -pulmonaros.
Jose6 Ftanico -dos Reis, ezoctoze intracra-
niaaa.
Deq49 $ #4w $los2aPtc, hbatito sple-
S K nil a e.
J os6 Misuetj %wala gatgnl.


du
ill


*i-Ptesus-n. 53,
) Vandigareioda ruan.
andares da ruaI


10 A.gVic-
"^oQI hdas :
Amanha: As 8 hotras. do tia, na igreja do
Jonvento&le. F tt pio.e i ula atlma
doe II. Ad- E 4tideI Ckteuna C4aoeiro; ias 8 ho-
tas, na&lwa Ltriaes 4asca e do Sano AatIo,
pelo oapiMlo Jos6 Pe ddrad Oliveira. .
Sexta/feir: A a s7 ior.aS do dia, DO lmtatriz
;de-Sa-atto lA'altcloiMi, 4?e^ alma-dc Vey~dle^1:
teio Lopes. .- ..
Sobbag@: na w elieadoienitaiono Re-
cite, *aamNrizes deaboiotar-e tlda iscadoa, e
na capella do engenhb 6mma'day; pela alma do-
tenerte-oeronel Jose lutino Barbosa da Silva.
No- 4ia UIlo-,o eo s: s7 horas e meia
da mai na a|iz dd oa-Vista, pela alma

Panone.. d: portos do
r. Inifuel'Lucio doAlbumquerque Mello,'uai
senhora. 2 filihos tI escravo, Eduardo 1fcr-
mann. Guilherme P-rcell, JosA Antonio Novaes,
Hpnriqne Ribcii-o 'iriaho, F pci c" Pinto, Joa-
qoim Pereita. Amgtonita Jo.i Ferreira dd Silva.
Gutlih An-AubTiiet Maril f.!Piato e t criado,
Cunrado P. CGraitia, Jao Pedfro das Nevs, An-
toni,) Ramos de Azevedo JtnlW, ,ua-senhiora e
1 "scrava, Antonio L.uiz iernaodes. t.Mode
na, Dr" Manoel S. Silveia TTorres Portugal, sua
senhora, Dr. Daniel Alves Queiaiaz, sua seuha-
ra e -1 criado, majur Joaqutimn Jos6 Bai'bosa, pa-
dre Amaro Jose Olinda -Bwcelos, Domingos,
Jos6 Saboia e Silva, Joao Lou-'engo de (hveihia,
Landolino Coriolano Silva e I escravo, J0oa
Lourenco M. de-Vasconcellos, Dr. Ernesto Au:
gusto Silva Froeire e I cria-to, Vicente Augusta
Magahiaes Filhe e 4 esoravo, B. Adriand Emi-
tia S. Goetlh e 3 ftlos, Adqlpho Birbmestfr,n -2
pragas do palicia, 2 desertors, 31 retirantds do
Coara, Domnetilia e Benta (libertas). 1 aducraka
e fliho a entregar ao Dr. Rarmundo 1-onorio
da Silva e 1 escrava a entregar a Francico"
de Paula Rodrigues. :
Seguein para o sul no oaosto vapor: -
Francisco de P. Rosa, F. da Fonseca', Manoel
Marcellino, 2.o escripturario OlympioB flabi-
lo, 3*o dito Jayme A. G-uimaraes, Francisco
Fernandes da .Silveira, Mans e sua seubhora, J.
G. dos Santos u -1 criadio, J) Maxia de161el0o,-
teennt -caronel Joaquim da Costa Rogo, tenen-
ne-coronel Alexandre Tavares do C., sua se-
nhora e 3 fithos, .'to tenoente Manoel G. Vale
Guimaraes, 2.o nachiaista -Jus6 L. de SA Ju-
nior e 2 irnaos, Jos6 Luiz Be Andrade, Joao T.
M. Ribeiro, Jos6 A. Pareira, Lourenco da Sil-
va, Antonio Jacques Lin, Jos6 Maria, Manoel
Joaquimrn de Souza, Luiz Manoel Gouveia, Joa-
quim Rodrigups, Antonio BListamanto. BNzilio
F. Gorreia, Primo Jose Ribeiro, 1.o eldetL PIe-.
dro Azevede A. Mend.es, I.o flito A1,'edo P.
Silva Ribeiro, Rodrigo M1. Santos Junior, ma-
jor Thomaz Aatonio Ramos Zany e sua faint-
lia, Melchisedequo Gomes P. Vasooncellos,
Angelo Fraicisco dal Costa, 55 retimanles para
a Bahia, 43, para o Rio de Janeiro. Iex-praga
do exercito, 1 mulher e Ifilho, 4 pragas do
exereito, 6 dioes de marinha, 185 escravos a
ontregar e 24 ingenuos.livres.
Chegados dos pbrtos do sul no vapor na-
cional Maituez dee Cavits:
Francisco Tavares da Costa, Antonio Paes
de liaceda, Dr. Antonio de Oliveira Cardoso
Guimaraes, Hygino Real d'Araujo, 10 press,
40 praCas queo as escoltam, 7 mulheres dos
mesmos, 2 pragas depolicia, Manoel Jos6 da
Silva Vianna, Dr. Antonio Domingos Pinto, 2
filhos, uan menar e 3 criados, Jos6 Maria Gon-
Qalves Pereira, Manoel Antonio de A "".,
Dacio Augasto 0. Baptists Sezostbis da Silva
Leamos, Manoel Anltoni da Silva Meio, Domnao-
nique Friandriro e W. J. Lindsey.
Gemiterio publlco.-Obituario do dia -5
do dezewbro de 1877.
Senhorinha Amelia Fonseca, bianca, Per-
nambuco, 38 annios, oasada. Boa-Vista; tuber-
culos pulmnonares.
Jbos6 Miguel, preto, Pernambuco, 26 annos,
solteiaro, Bnoa-Vista, hospital Pedro II; uleras
syphiliticas na garganta.
Arthur, pardo, Pernambuco, annos, S. Jo-
se; phtysice pulmonar.
Dia 16
Manoel Cavalcante, pardo, Pernambuco, 21
annios, solteiro, Boa-Vista, hospital Pedro II;
abcesso cerebral.
Urna ar'ianga nascida morta, filha de leronl-
ca, escrava de Joaquim Ignacio Be de Si-
queira; mandada pelo Dr. delegad licia.
Faustino Jose dos 8antos, branol mam-
buco. 65 annos, solbairo, Boa-Vista; iBriberi.'

CHRONIC JUDICIAUL4
Tribual da Kela,.io
SESSAO ORJINARIA, EM 18 DE DEZEM-
BRODE 1877
PRESIDENCIA IWrER:UA DO &M. SR. DESEM-


9ARGADOR LOURENG0 SANTIAGO
Secretario DA. Virgio Coelho
A's 10 horas e 10 imnateo da- manhia, pre-
sentes os Srs. desembargadres emo numero
legal, foi aborta a sessio, depois de lida e ap-
provada a acta da antecedente. ,
Distribuidos e passados os feitos, os seguiates
-' JULGAME-NTOS:
Habeas corpus
Paciente Francisco Antonio dos Santos.-
Negou-se a soltura requerida em consequen-
oia de nao ler o pacifenre cunmpaido a seoatenqa
que o condomnou a 14 anos& de prison sim.
ples. 0 Sr. desemhargadtor Souza Leao as-
signou-se vencido por niao star presentbe o pa-
ciente.
Paciente Manoel Porfirio dos Passes Vianna.
-Coneedeu-se a soltura unaniiemente,
Recurso critne
De Macei6d-Recorrento ojuiz de direito, re-
corrida Anna Maria Ros da C..ionceigao. Rela-
tor o Sr. desembargador Motta. Adjvmt$s os
Srs. dese(;margadoresS$ouza Leko e conse-
lheiro Doria.-JuigoV-se iniprocedente o me-
kurso contra o voto do Sr. desembargador Sou-
za Lealio.
Aggravos de petilio
Do Recife Aggravante Francisco atyier,
Ferreira, aggravado o juizo de orpplQtt a-
tor o St. deseaaar dor-Reis e Silva wit-
tos -eSrs. desemb- gfados Motta eL t* a
Leao.-Negou-se 9rseiento ao aggravo una-
.Si--Agruvaate Daci#erreir. de
Al. *,4za.
mingue Se*vas aet -*A-b s
togaou cotaeknlo<,de es gravo A -
apresentado fm a4o ownpo, t
Do Recite Agavante Jos PorteWa
CoWA a fra,agjwar fto iu do, Goona


siai7 ar, appe!lac
IIour tm1 Xm


pocurador da or~a, deu pareeer nos seguin-
tos feitos:
Appellagfo civel
Da Parahyba Appellante o juizo, appellado
Jose Luiz Vianna e D. Francisc Leocadia de
Brito Viatna.I
Appellagao commercial
Do Recife-Embargante Felix Antontio Alves
Mascarenhbs, embargads D. Ignez de Barros
Accioli Wanderley Lins e. eoutros.
Appeilaoes crimes
Das AlagA-AppellanLte Viriato Mattel de
Jesus, appellada a ijustifa.
D-is Alagbas-AAppeilante o juizo, appellado
Jos6 do Carmo do N"ascimento.
Do Buiqu--AppeianlteLauntibna Maria do
Espirito Santo. appellada a justifa.
Mov4a-AppellaleI o-juizo, appellados
Miguel lep Rtib6iro e outros.
BIe fipqira-Appelaate o ,roimotor pu-
bUm, apipoado Mathias de Hollanda Caval-
cante.
Da Vsioria-Appe1lante Jose Jolo dos San-
tbs, appelada a JustiCa. -
De QOlintta--ppellante Manoel Baptisla Ja-
nior, appelada a justirga.
Diligenoias
Gom uista ao Dr. curador geral, e depois ao
Sr. wonselheiro procurador da o6r6a :
S- Appellag es, cir S
Do Recif-AoItote pes*am O Manoel Morei-
0" ama,A ppellado Antonio Joa Pereira.
.t MaRode-fAppellafites Fmancisc9 de Paula
arra de iaio e oatrs, appellados Fran-
cisco de Paula Mello arrelto e outros.
Do Pombal-Appellante o curator geral, por
part da parda Theodora, appellada D. Maria
da Conceiqdo1.
Oa Victoria-Appellante o a izo, appellado
Silvestre, por seu cura ; Is.eUate Virginio
Rorawiode Freias, appllada a fazenda acio-
0' ol --gieral, appellado
toi t des Wanderley. ,
A46sqSl s oll'iwropraoiator;,da Ins-


ap-Gdo


4t8
48.


da d

banMidores AlzIeid4 Albugtierqtw e _Aelil
-Fbratnu nanimamenAe d'esprezadeM D!3 'tnr1,
bargos.
._-H1 -- 4 lww ft ijFi I fa.r ira
Reofnador, ,ap a i a ano tL Espihdoia e
Mendoi| i rr. bargador ,b-
ta *tI d ft tt ft W -fl W ^ i
La. 11 C*Aft4as A rdores AecI0i
e cohaiteiro Boria. Foramrn iunimerneate
Do AecdI.-AppeIante Joao Peireima Rego,
appellados tui z Leapoldo. dos 6ulmanaes edi-
xoto eettros. fRelator oSr. comseKhieW Do-'
Via. -evisor s os Sris. odesev*mtroawores
.eis e Silva e Souza !,,o,-,4oaiiiliaaivt-
mente desprezados os mlxrs. s
De Pedras de Fog .-,ppsatate ,o t ape
lxlados Rosaria, Jos6, Apoliaario et 'utros.
Halator o Sr. desembargadnor consdltit lkaio -
lia. Revisores Os Srs. dusiub{rgaw$'.Sou-
za Ledo e Reis o Silva. Retormmt-s n-sein-
te"Qa em parte ovatra o vato do velatar.
Do Penedo-Appolantle aoanfotnaria da -Santa
Casa do' Misericordia de S. GonCalo Garciai
appettado o juizo. Relator o St. 4Asombarga-)
dAor Accioli. RIevisoreas oSrs dcseoaagado-
ies Souza Leao c couselheiro OWI -- Fo'atrw
recebidos os embargos unanitnn-am e. ;
AppeilagOes coamtneciaes -
Do Recife-Appelloaites Raphael abdlio &&
LC., appull-ido Pedro odrtigueos do Otivei'a
Relator o Sr. desenbargador Alipeida Albu-
querque. Revisores oF+.Srs. desornbargadortes
Mutta e Acioli.-Mandoa-se-4om.ar por tern-no
a desistoncia.
Do Recife-Appellante companhia de se-
gusos Ildensip toi4,. applada.Jorge Jacoiire
Tasso. Relirt n i! ALl6mbmargador MoLtaI.
levisores os'Srs. desoa Xradores A'cioli e
corisoelheiro Doria. -- Gnflrinrmouse -unanione-
mente a sentenTa.
.iD j lecife---Appellantes vos curadores fiscaes
da fatleacia dte Per'oira Viaamia & C., appellado
o dos6mbargador- Alexandre Banarmrdiu dos
Ileis e Silva. R.alatur o Sr. esembargadoi
MHota. Revisores os Sos. desembargadores Do-
ria e Souza Ledo.--Coa'tIlinou-sO unanimemen-
te a sentence.
; De Palmares-Ap)pellane Francisco Tavares
lhma, appelitado A'-honio Evaristo da Rocha.
Relator o Si'. lesenmbargador Accioli. Reviso-
res os Srs. dloseminbargadors 'Dor.a e Souza
.Leao. Refornou-so a sorellnta unanime-
monte.
PASSAGENS
Oo Sr. desemibargadar Reis e Silva u) Sr.
desombargador Armeida Albuquerque:
Appellacao crime
De Campina Grande-Appdllante o promo-
tor, appelladoJose Goxreia de Mendonca.
Appellacao commerciall
Do Recife-Appellartte DCieltatioa Theo-
dora da Silva, apelUaia Vipoe de Paula Vil-
las Boas.
Oo Sr. desenmbrgadcr Iotta a Sr. desem-
bargador Accioli: < S
-Appellano oer.fte
Do Camnpini Grande -.AKatLauto o juizo,
appellados Pedro Garaeiro dl Stlva e outro.
Appellavto tvel
Do Recife-Appellante '6s Nicolao Ferreira,
appellada D. Rufina Maria Oi Gonceigco Go-
Mrufs.
Do 6r. resewibaglor"it S.' cone-1
lhetro Doria':, S.oo
Appellaao ,ommarcial
Do Recife-Appeliantes Goaalves do Cabo
& C., appellado Rtaphael Blianco Canedo.
AppellaOes -civeis
Do Alag6as AppelUante Maaoei Ignacio da
Costa, appellado An Ltonio los6 Pinto de lbu-
querque.
De Porto Calvo--Appelantoe Antonio Justi-
niano Paes larreto, appellados D. Stiblima
Clara Maria do Espirito Santo e ouLro.
Do Born Conselho-Appellagte o jaizo, ap-
peliada Graciana, escrwa.
D Appel11o odrime
DePesqueira AppellanLeo juizo, appella-
das Jose; Monteiro da Costa e outro.
Do Sr. coaseiheiro loria ao Sr. desembar-
gador Domingues Silva .
Appellac.aoemnnmercial
Do Recife--Appoelante -Dr. Nabor Garneiro
Bezerra Cavatcane, apjiellado Pedro Ozorio de
Gerqueira.
App8lmaQoes civeis
Do Cube Appelianle a jorpha Maria, por
seu curador, 'appellado Manoel Frarncisco des
Chagas.
Da Parahyba-Appellante Rozondo Francisco
de Oliveira, appelados o curador gez-al a os
libertos Manoel, Antonio e Francisco.
,AppeiiaoSes crimes
De Garatabtns-.-Appellarte a jtslita, appel-
-lado Ignaouo Paes (le Arauje.
e i|--p llao ite Jo Yinte For-
reira, appe'lladaaa tijslia.
DeGCavar~u--ApeHante a jusliga, appellado
Jose Rodrigues Prorto.
0 Sr.-conselbeiro Freitas Henriques, coimo


constant e perpetu sbeneficio public,
um verdadeiro thewaro inesgotavel.
P6de se asseverar eomo uin .axio-
mv incoitestavel, que qualquer els-
se de tosse, coast&patk -ea eatar-
rho, se alhvia o cu'a mnediante o
seu uso dentro do espago em' paucos
dias, e As vezes dentrin de poucas ho-
ras. Os broachites de larados tcura-
veis pelos medicos, se alliviam e as ve-
zes se curam em uma-a sernana, corn
esta preciosa e excellent prepuanio
vegetal; a mehlbor e a mais exellernte
de todas qatantas andam em voga. Ro-
bustece e .vigorisa as orgaos da respi-
raao; faz expellir todas..as mucosi-
dades e aphlegma; cura a asthma
chronic; an'uma palavra ao ha rein
existe um s6 caso de desarranjo ou mo-
lestia dos orgios pulmonares ou da.
garganta, que n'o sejam curados logo
a prinimeira d6se, e geralmete" icamin
permanentemente curados.
; *'i!. 'i.'^' i~j^ gyo


Junta dos
PRAA D REISFE, 18 Di
AS ts horma


C ambio
Dito sob


k a o. w0par.

te spob-


PN^.
. ta pi
ABia ps


4'U go Ia~ipa.
Ow dirttei- adespa-
OQtLa ..... o. h
O Ad0 V;4.Oies-
Eltf^'y'defsprtq-
( #O)paisi~s ypara
4&flil to ttyfhe


Dr. Antonio 9rttummond, rua do I -1
1 J..'G ;ina a :de- ,AraJ, r a do:
tnmperador n.6, -
Fazendas'e modas
Anton1io Correia de Vasconcellos, rua
lPiimeiro de Marvo n. 13.
.* ,.Cosa Maia X U., .raa ,Prireio, tde
Marino n. 6.
Fabrica do cigarros a vapor
Bowrgar1d & C., Recife 15, rua do
arquez de Olinda Santo Antonio 3,
ru FirCM'eiro rptexam(Ja-Tis'taa. o

Pharinawca e deogarla
Feweira Maia C., ruta Duque de
Caxias n. 57.
Eacader'naQo, pautaaio e papelaria
Miranda YJator, ruu Iuque de Ca-
xias a. 37.
IAbes de rancez
Li:es theoricas e praticas-de fratn-
cez, pelo method iais foil par-a se
-aprender esta linguaei, pacos nmezes.
Guoso todos os diag ia rua da Atirorn
a. 41, 2.o andar.
Gastienomia -
Archiarmazem +do Camnpos 28--ria do'
tnperador--28
Leite conidemsado superior, u'esun-
Los ptra tlianbres, .linguas atiamrbra.idas'
)emn latas), fiambres eiilatas, chA fmio,
doces, licores. acipipes e grande varie-
dadede vinhos fitos e de pastes.
lthegmatismo
Cura certa e rapida polo emr,pre,.o
do tlixir P. ""Aot.. do Dr. Corons-
tantin. Ve;440 hi o ej tica franceza de
A. Caors, rua da Cruz n. 22.
Com o dIse"Ito de 13 0 ,,
W. Inglis & C. Deposito de fauzen-
das inglezas, franrce*as, allemes e amrne-
ricanas, a rua do Imperador n. 57.
Casa da Fortuna
A' ruia PriFrneiro do Margo n. 23 a-
chamn-se a venda os bilhetes da 5ae -lu-
tirna grande !oteria da Bahia qpe car-
re impreterivelmnente no dia 5 de ja-
neiro.
Aspliyxiador das formigas de roca
Este infallivel destruidorldas formri-
gas, vende-se unicamenie na botica de
Manoel Alves Baibosa, a ua do Mar-
quez de Olinda n. 61.
'Reis e S1itva & Moreira
Para senthoras e homes fazendas
e artigos de phantasia, rua Duque de
Caxias n. 60 A.
Liquidaq6es -
berelogios de parade c algibeira
de todas as qualidades.
E. A. Delouche tern de fazer urna via
gem para tratar de sua satide, vende
todos os objects de sua 'oja.
Relojoaria e lunetaria minuito barato,
trEfspassa a casa, propria para arma-
zem.


SPIJBLiCA^ES PEDIDO

Em amor a verdade
Jose Antonio de Oliveira, pronunciado no
art. 1,91 do codigo criminal, nao foi capturado
polo subdelegado de Poeo, e nem o podia ser,
vislo como se achava no povoado de Macacos,
freguezia de S. Lourengo da Matte. Logo quo
The constou a pronuocia, deliiberou entregar-se
A prisao, como o fez, send acompanhalo por
seu ex-cunhado Antonio Soriano do Rego Bar-
ros, ante o Sr. Dr. chefe deo policia, quo pelo
mesmo Rego Barros mandou-o para o quarter
de policia.
Antonio Soriano do Rego Barros.
N: 443.-As preparaoes des-
presivlis, arenas de ordinario est'ao
em voga par algurn tempo, porem a
sua proloaga~o ger~lmente e de pouea
dura e em breve passa; emquanto que
um grande antidote per excellencia co-
mo o Peitoral de Anacahwita, e um


de, 3 a Antonio Rodrigues de.Souza &
C. Estanho 2 barricas a ordem, 8 a Pa-
rente Vianna & C. Estopa 3 fardos a
Mills Latham & C., 8 a N. Cahn & C.
Esteira I ruo a Olinto Jardm & C.
Etiquetas '"via-ferrea do Reefe, Olin-
da e Beberibe.
Folhas de Flandres 30 cunhetes a F.
G. Nefto, 100 a ordem, 200 a Parente
Vianna & C. Farinha de trigo 300 bar-
ricas A ordem. Formas para sssucar
32 gigas a Cardoso & Irmro, 23 aos
herdeiros Bowmann. Folhas de cobre
12 A ordemn, ditas do latao 5 caixas A
ordem. Fio 10 fardos a Moreira Halli-
day & G 5 a Gomes de Mattos &d It--
mao, 5 a Btaga Son & C. Ferragens 6
volumes a ordem, I a -I. Naescb & C.,
8-a Gromes de Mattos & Irmao, 3 a An-
tonio dos Santos Oliveira, 1 a Soares
Diniz & C., 1:0 a Alipio Vieira & C.; 1
a Oliveii'raasto & C., 28a Parente Vian-
na & C., 4 a Silva & Alves, 7 a Antonio
Duare Oaidro ViaRRa, 9,ae beei-
ros Bow'mnB, 10 taSanumel P. Johns-
ton o ,-C, -S aSa tader!theersf& C.,
4 a Mcrirm Halliday & C.
Gel6a 1 caixa 5a ordem. Gomi'a laa-
o 2 caiao A Fraaciiro wolI de Sil-
va f ., *i i**i


42 Voltu
RSOMA


& .,
We 3
a Gui-
[ureira

Inio da

a.18A


do .


a


M,-- Q"PW#4fPllFF4W


[ ,j- ..qa p + *0ivpO a enfo.
PNtaeho ,portugudiz .0bA0o, vtr `w i#eros
riara rtffadtegae'A para'-4epo9*to no
trapeia4erba 4
I Niukef.mL~gue44 (4. A J IIro V, varos g.paros
:par o'20 pouto para dQcposii no
tadiicho Bar'Audo 'Uvrarnmnto.

IImprtaqa
lVapor inhqlez+ r,, ritrad. doLi-
Sverpool e eisb oni 47 tld .,o'rente e
c ,wignado a JolihtanPater C.L, ila-
nifestou
Carga de LIverpood
Arnostras 20 volumes a diverse. AI-
vaiade 15 1bricau a jirnicisco Manoel
da Silva .S C., 14 a ioiar da Silva Ra-
nmos. Arreios 2 caiias a ?Mils Jifharn
k C., 1 a rdoier, 6 a Adain stTflOw.e &
C., 2 a Luiz A',toni Siqneion. frroz
800 saccos a. Brown Thomnson & C.,
2,150t) A ordev, 200 a feroa4es ar-
vaiho & C, L) a Lebre Reis .* C 100
aos consignatarior, 1-0) a laulihie ilos
da Costa Amiofim, 40) a 'lihornaz de
Aqfirmo Foiwmeca V, Sucoessi&m', LO a
Josd Marcellino da Ilosa & Fitia;.J()0
a Corga, Figueiredo at C., '1'0 a Mills
Lathari t C.. 59 a iDo.muiigtos FIeeira
da Silva I C., 50 4o0 Bai4iMasa de
Carvallho. 200 a Sarmza Basto A C 100
a Iernandes a Irrnaos. Appacelhm para
distillagao 6 volumes a Alberto B.
G 1) ewy.
i:;irras 4e f'erro 249 e 68 feixes a Sa-
muel P. Johnston A- C. Biscoitos 19
caixas A ordem, 10 a-H. NuescAh A C,
10 a FIrancisco Guedes de Arautjo+fSO a
Jose Marcellino da Rosa k Filhos, 12 a
Doitzigos !Ferreira da Si4va A C., 1 a
Fe\ naudfi.s ti IIrmios. Brruilha 30 tamn-
bores -a Santos X Araujo, 15 a ,Eeraan-
des d (i osta W' C.
Cabos 42 fardos a Caetano C. da -5os-
ta M ureira Canos de chnrnbo 2 bari-
cas a San. uel P. Johnrtston ti C., dito. de
ferro 115 aos [lerdeiros Bowinantu. Ger-
veja 50 I)arricas a BPrown Thonton
& C., 30a Theodoro Ghrigtiansen, 25 a
ordem. 50 )a Lcbre ReisA'S C., 40apmau-
Ino Jo.'d da Costa Amorim, 50 a Fer-
nandes & IrmAo, 20 a Domingos Fer-
reira da Silva & C., 60 a S uza Basto
& C. Cravo da lodia 5 fardos a Lebre
Reis &1 C. Cevada grelada 20 barri-
cas a A. Americo Caldas Brandae.
Calgado 3 caixas a JoaIo Christiani & C.,
1 A order, 2 a Alipio Vieira & C 2 a
Antonio Joaquim Fernandes da Silva &
C., 2 a HI. Nuesch & C., I a Otto Bo-
hres-&Sucessores, 2 a Joao d(a Rocha
e Silva, I a Theodore Justo, i a Parente
Vianna & C. CliA 20 caixas a Carva-
lho & Araujo, 50 a Souza Basto,. C.,
50 caixas a Carneiro Lima & C.,, 53 e
7/2 a order. Chap6os 2 caixas a Joao
Christiani & C., 3 'a ordemn, I a Gui-
maraes Ribeiro & C.. 26 o Adam.-on
Howie 8- C., 2 a Monhard, Metter i& C.,
5 a Olinto, Jardim & C. Came 4 :bar-
rieas a Lidstone Robili trd & C. -Ca-
rnisas 1 caixa a Luiz Antonio Si-
queira Cinumbrnho Ide munigao 100
barns a Moreira Halliday & 1C., 7 a
Antonio Duarte Carneiro Vianna. Co--
rentes de ferro I 'a ordem, 2 a via fer-
rea do Reeie a Olinda e Bebepibe.
Cutilaria 2 caixas a Vaz & Leal, -a' Mo-
reira Halliday & C., 1 caixa e 2 bhar-
ricas a Samuel P. Johnston & C. Cha-
pas para fogao 20 'a ordem. Conser-
vas 20 caixas a Domingos Ferreira da
Silva &C., 5 a Thomaz de Aqune Fon-
seca & Successores.
Drogas 2cvolumes a Augusta Caors,
4 a Carlos Bittencurt, 9 a Bartholomeu
& C., 5 a Francisco Manoel da Silva &
C.. 1 a Joa'o da Silva Ramos, 2 a Ferreira
Maia & C., 2 a Teixeira Coab bra & C.
Enxadas 4 barricas a Silva & Aze ye-













zar-


o. Ines


Bow canto i or-

-suos 10 '=* son&C. 4
caixas a ordea, dit e oucinho 4 cai-
xas a Domingo Feirreira da Silva & C.,
1 a Lidstoan Robilliard & C. Pimenta
57 saccos a Jorge Tasso, 70 A ordem.
erovisdes 4 caixas a H. Nuesch & C,
8 A ordem. Perfumaria 1 caixa a T.
Coimbra & C., 7 volumes a R. K. Ra-
msbethon. Papel 5 caixas a Parente
anna &~C., 1 a Oliveira Basto & C.,
7 fardos a Sousa Basto & C.
Ropa e object deo uso 2 volumes
a Mills Lsthom & C. Rodas die ferro 6
a via-ferrea do Recife a Olinda e Be-
beribe.
Saccos deestoua 4 fardos a Fernan-
des Carvalho & L., 24 i ordem, 24 a
-Moreira Halliday & C., I1t a Braga
Son -: .G, 20 a Mills Latham & C. Sal
10 caixas a Domingos Ferreira da Sil-
va & C. Soda caustica 12 tambores a
Domingos da Silva Torres.
Tecidos diversos 22 volumes a A.
Vieira & C., 19 a Fernandes Carva-
lho & C., 42aAiAugasto Bernet&C.,3a
Moreira Hatliday &C., 56 a Luiz Anto
uio Siqueira. 78 a Gonalves Irmao, 25
.a Burle & C., '411 a Monhard Met-
tiler & C., 1 a Mendes L6bo & C., I1 a
Eugenic Gonoalves Cascao, 22 a Braga
Son & C., 24 a Joao Narciso & C., 5 a
Severino & Irmno, 55 a Machado & Pe-
reira, 92 A ordem, 74 a Simpson & C.
59 a Mills, Latham & C., 23 a Cramer
TFrey & C., 3 a Loyo Sobrinho & C.,
a Deodato Gongalves Torres, 27 a
Adamson Howie & C.,i1 a Brown Thom-
son & C., 4 a Gomes de Mattos & Ir'
mao, 4 a Castro Irminos & C. Tubos de
,ferro 1 barrica e 36 feixes A ordem.
Taxas de ferro 42 aos heriltros Bow-
amann, I a Samuel P. Johnon & C.
Telhas '5 bsarricas a Pauliuo Josd da
-Costa Arnoxim. Tinta 1 caixa aos her-
deiros Bowmann. Tintas 2" barris a
Francisco Manoel da Silva & C., 3 cai-
xas a Ferreira Maia & C., 2, caixas a
ordwnem.
Vinho 16 caixis a H. Nuesch C., 1
a, Monhard Mettler- 4f C. Vidros 1 vo-
lume a Cardozo & Irmiio, 26 A ordem,
.1 a A. Americo de Caldas Brandao.
Zinco em folhas I caixa a ordem.
Lhgar inglcz Lumbean, entrado de
Terra Nova na mesma data e consigna-
do a Saunders Brothers & C., mani-
festou :
Bacalhtao 3,252 barricas aos consig-
tatarios.
Brigue inglez Glancus, entrado de
Terra Nova em 18 (1o 0 corrente e consig-
nado a Johnstom Pater & C., manifes-
tou :
Bacalhaio 3,00K0 )arricas aos consigna-
torios.

Vapor national Para, entrado dos por-
tos do note na mesma data e consigna-
do a Bernardmo Pontual, manifestou :
Cafe 30 saccos a Augusto Muniz Ma-
chado.
Mamosa'50 encap)ados ''orde n. Miu-
dezas 6 caixas a Alfredo Alves Martins.
Mercadorias diversas 10 volumes a luiz
Goncalves da Silva &" Pinto.
Rodas de ferro 2 a Parente Vianta &


Salsaparrilha '10 rolos
Mlaia & C.


a Ferreira


Vapor national Marquez de C axias,
cntrado dos portos do sul na mesma
iata e consignado a Domingos Alves
Matheus, manifesto :
Arroz 100 saccos a Jorge Tasso, '12 a
Fraga Rocha & CG: Alhos 4 canastras a
.,'rnamndes t& Irmao.
Barriguda 46 saceos a ordem.
Charutos 9 caixas a Antonio Luiz da
-Costa. Couros salgados seccos 1.60S
*i order, 485 a Francisco Gancalves
[orres, 123 a Joao Jose Rodrigues Mon-
los. Irne salgada 17 barricas a ordernm.
Drdas 9 volumes a ordem.
Fazendas 10 farios a Jodo Narciso 01
'. Fio de algodao '10 saccos a Rodri-
,ues tie Faria & C. Farinha 610 saic-
,;os a Francisco Goafualves Torres, 653
;I Miguel Jos0 Alves, 600 a Joao Vieira
ie Mello. 5;36 i ordem; 450 a Amnorim
lrmnao & C., 320 a 1. Burle & .C., 250 a
altar, Oliveira & C., 51 a Fraga Rncha
;;' C.
Livros 2 caixas A orlem.
AMercadorias diversas 10 caixas a Bar-
tholomneu i& C. Milho 70 saccos a Pe-
dro Ozorio deo Cerqueira, 24 a Amorim
Iriamo & C., 84 a Baltar, Oliveira &C.,
kia a MIiguel JoseAIlves.
Toucinho 1 barril a Monteiro Junior


hbiba, J. V. de Lima U sac9s con 1mtrna hde
mandioca. .."

RECEBEDOQIA DE RENDAS INTER
NAS LMESDE PERNAMBUCO
Rendim6neuto do dl 1 a 17 27:7H%334
[dem do dia8 i. .:5W7 58
S 29:278J492

Rendimento do dia 1 a 17 126:.18'645
Idem do di a 18 11:005805
137:2230450


IOViEITO 0D0 POT01
Navios entrados no dia 18
Bahia corn escala 11 dias, vapor na-
cional Marquez de Caxias, de 676
toneladas, cornnmmandante Jodo Fran-
cisco Nunes, equipagem 28, carga
differences generous ; a Doiningos Al-
ves Matheus.
Pari e portos internedios -- 9 dias, va-
por national Pard, de '1,999 tonela-
das, commandant C. Antonio Go-
rues, equipagemn 64, carga differen-
tes generous; a Bernardino Pontual.
Terra Nova --32 dias, brigue inglez
Glaucus, 226 toneladas, capitao Bon-
den, equipagemn 12, carga 3000 bar-
rics corn bacalhao, a Saunders Bro-
thers & C.
Obserua-}to
Ndo houve sahidas.

EDITAES
Faculdade de direito
L be ordem do Exmn. Sr. conselheiro director
interino, fago public que a inscripcio para us
exames de sciencias, conmeara no dia :7 do
corrente e terminardA a 17 de janeiro vindouro.
0-que pretender inscrever-se, devera fazel-o
nesta secretaria por meio de requerimento ao
miesmo Exm. Sr. conselheiro director interi-
no, e declararA nao s6 a material em que se
tern de inscrever, minas tambem aquella ou
aquellasem que jA Liver sido approvado, a fi-
liaoo e respective naturalidade, assim como
exhibira attestado do director do collegio o
professor (legalmente autorisado para isso)
que certificarA a habilitacao do examinando. e
so sao do proprio punlio deste a Icttrae assig-
natura do requerimento, tudo dle conformidade
coin os arts. 10 e o das instruccoes baixadas
corn o decreto nf 4,430 de 30 de outubro de
1871.
Outro sim so faz public que dove ser com-
petehtemente reconihecida a assignatura do
director do collegio ou professor que passer o
attestado do habiliagio. Secrettaria da facul-
dade de direita do Recife, 18 dedezembra de
*1877.
0 secrctario,
Jose llonorio BeZerra dei Moeces.
Edital n.-O Illim. Sr. inspector (do
thesouro provincial nanda fazer publi-
co, que em virtude de ordem da presi-
dencia, vai a praca perante a juta da
fazenda deste thlesouro, no dia :20 do
corrente, para ser arreinatado a tqucir.
por mnenos lizer o fornecimento da ali-
mentagdo e didtas para os press p4,T
bres da casa de (detencao, no semrncstre
dC janeiro a junlio, de conformidade
coin as tabellas ab;ixo copiadas.
As diarias e dietas para os prcoso. po-
bres nso poderao excedcr do 35(0 rdis
diaries, como prescreve o artigo 9 1.o
da lei do orcamento vigente, exceptitan-
do-se o forunecimento dos proses mill-
tares que serit feito do conformidade
corn o disposto no aviso do minister.
da guerra de 22 doe malo de 1858. .
Os.pretendentes a esta arrematacao
corrpare~amn na sala das sessoes tli
junta no dia acima indicado, compe-
tenternente habihitados.
Para constar, se rnandou publicar o
present pela itimprensa.-Secreotaria do
thesouro provincial de Pernambuco,
17 de dezetnbro de i877.- Conforme.


--Migtel A/fonso Ferreita.
Tabella n. 1.
Para fornecimnento do sustento dos
press pol)res recolhidos d casa de de-
tengao.
Almoco todos os dias da semana pa-
ra utma pessoa:
143 g-ramtiuas dI pao.
28 ditas de cafe.
50 ditas de assucar mascavado retina-
do, lenha a necessaria.
Ceia para todos os 'iias da scmnaia
pari urta- pessoa:
36 grammas de po..
28 grammas de cafd em caropo.
50 ditas (e assiucar mascavado e le-
nba necesaria.
Jantar para os dorniugos, tergas e
quintas-feiras para urna pessoa :
459 grammas de came v-erde. '
14 ditas de toucinhlio, o neeessario
para'tempero.
5 decilitros de firinhlia le mandioca,
lenha e sal o necessario.


amea
aoe,


da, 11. dliraf -e
lenha e saL o ne
Mijgael Affonso


Consuleaoi
Por esta repartigeo s
pectivus contribuintes,


as. ie carrie verde GonMum, viuva (o cap0tao Icwio Anves oe
arrot, 115 ditas de Sou, Pedro Crol, Rlyrundo NeRton Leo-
poldo da Silva, TudesAiguto do Araujo, Vi-
scessario.---Confor- center acelter, Fr. Jorge d e Sant'Anna Lucio.
Ferreira. Jos6 de Medeiros Corr6a.
..... Casmiro, Lucio dos Satos,
iEncarregado do registro.

i Irmandade de Santa Ce-

faz publipo aos res- cilia o Livraimento
que do dia lo de de- r ..


zembro em diante abnir-se-ha o prazo de 30
dias uteis. marcacos no art. 41 do regulamei-
to do 30 de outubro d 187., para a cpbranla
do i* semestre do imposto da decima urbena e
o de 12 0/0 sobre a ren Ja dos bens de corpq
raqio do mao morta, re'ativamente uo exerd
io de 1877 A 1878, incorrendo na multa de &_.
0/0 todos aquelles que deixarem de p agar devi
tro desle prazo. ?
Consulado provincial, 28 de novembro d4
1 877.-O administrator,
Eduardo A. de Oliveira.
Os abaixo assignados. 'recebedores da re-
cebedoria, avisam aos devedores do impastb
deoindustrias e prollssoes, taxa de escravos, e
do'impoto de decina additional de corporaggo
deyn.o morta, relati-o ao exercicio de 1876 a
77, quo se finda no dia, 2 do cOrrepte o paga-
monte de ditos imDostos comr a multa de 6 0/0,
depois do quo serA. coirado pela recebedoria
corn a rmu, de 10 0/0.
J.aiutm Hugolino da Silva Fragoso.
Joaquim Demetrio de Almeida Cavalcanti.-
Matemriaes
A commissito encarregada das obras que se
vao fazer no hospital Pedro 11, contrata a ac-
quisicao de :reia,. ral, tijolos, traves e caibros,i
sendo estes materiaes postos no lugar dos
Coelhos : os pretendentes diri am-se a qutl--
quer dos abaixo assignados, membros da re-
ferida commission. Rtecife, '14 de dezembro
de 1877.
Dr. Pedro Athayde Lobo Moscoso.
Laurentino JosA de Miranda.
Antonio Ignacio do Rego Medeiros.
0 administrador da receedoria de ren-
das internal geraes declara que e neste cor-
rento mez, que os contribuintes do impost-)
da decima additional dtus coipora(;es de mAo
morta devem pagar, livre de multa, o primei-
ro semester do exercicio do -1877-78, de-
pois do qite sera pago corn a multa de seis
por cento.
Recebedoria de Pernambuco. 1." de dezem-
bro de tI877.
Manoel Carneiro de Souza Lacera
Institute Archeologico e Geo-
graphico Pernambucano.
Havera sessiio. ordiiaria no- dia 5.1a
feira, 20 do correiteB pelas 11 horas da
manh., Ordenio do dia.-Pareceres de
cornmiisdes e o inais que occorrer.--
Secretaria do Instituto,17de dezemhro
de 1877.-O secretario pepperuo, Sal-
vador Henrique de Albuquerqute.

Arsenal de guerrad
0 co iselho economic da companhia de
aprendizes airtifices deste arsenal contrata o
fornecimento dos generous abaixo declarados,
para o rancho d(os mesmos aprendizes e ctm -
panhia de operarios umilitares, no 10 semestre
de janeiro ajunho proximo vindouro, a saber:
Assucar retinado de 1" e 21 sbrte, kilog.
Azeite doce, litro.
Arroz pilado, kilog.
Bacalhaio, idem.
Came verde, ide:. ... VO%
Care secca, .i.d* .--
Cf6 em grao. i tmoa.
ChM da India, idom. .
Farinha de mandioca, litro.
Feijao mulatinhaom preto, idem..
Manteiga ingleza, kilog.
Dita franceza, idem.
SPao deo 114, 1,15 ei0. grammas, idenl.
Toucinho de Lisbon, idem.
Vinagre de Lisboa, litro.
Os [concorrentes deverao apresontar suas
propostas em cartas fechadas, em 'uplicatas,
acompanhadas das respectivas amostras, nes*
tasocretaria, As 11 horas do dia 22 do cor-
riante.
Secretaria do arsanal de guerra do Pernam-
buco, '7 de dezembro de -1877.
0 official servindo de secretar o,
Candido Lobo.
9" ba alh o de infantaria
0 consefbo economico "deste batalhao con-
trata para o fornecimnento do io semestre do
anno vindourq, os geueros ;tlimienticios para
as pracas arrant-thadas do inesmo bataltao, os
quaes deverao ser de I" qualidade e postos no
quarter por c *nta do conarataum:o. a saber :
Assuear tinaslrado reijuado de -1' sorte
kilo.
Azeite doee, litro.
Arroz pilado, idem.
Baciilhao, kilo.
Cafe;emn cawoo, idcl.
Game sec>.a, !detn.
Dita verde, ideal.
'Fariqha de mandioca, litro.
Feijao mulatinho Ou preto; idein. ,
Lenhia. achas.


Manteiga franceza, kilo. .
Pdes. idem.
Toucinho de Lisboa,wden. -
Vinagre"do eLsboa, itro.
Os proponents 'aoresen'-em suais propostas
em cartasc foefiadas," na secretadria ddotiatalbAo.
al o dia 1do bhrt'eite, as 1O'lotaS da ia-
nha ; preVine-se qLe' iao se admitted proposes
que ao.c0qnitiveremn expicitiamncnte os prcoos.
o today* as delar-aees nece sa'fas sobire na
qqaliWadl 4u reufetilos generos.
iat4 d6o9-i' biataulhaio, no Hospicio eti Per-
nambuw-:q 1 do dezembro de 1877.
,4'-sd Pedro da Silva Souto,
Secrcltariointerit'o.
Gonipanhia de oavaliaria de
.-.:.: .".i: Pornambuco -
:Cm-titiata-se o'(ornecnierio 4o!.
obsXi x e(blaI-ados, para atlnlientae'lo -4
lhitdardspetiva i t 10 senostre do aino -
ximo-vilihduro, a saber-:
Capini; kilo r'artmo:
Milho, litir,. y
Mel, idem. "- '-
Farello, ide. '
FemTadumra. ur-a. I
Cravos, ceito. -
Gonvida-se as pessmas que se queiram eu-
carragar do referido romehnentito a apreseu-
tarern suns propostas em carta- feethada e de-
vi-damente sell-ida, a06 o dia 20 do corrente, As
9 1/2, horas da manha, no'ruartel dq compa-
nhia, ehi cujas propostas nto se adimRtLe cot-
dikOes.
Secretaria, 18 de dezetbrod o 1877.
0 alferes LeobalduAutuA6to eMoraese,


Uv urael ud iamesa rIc'eUctI-d, uuuvi-
do a todos os irmaios professors para
reunirem-se em asseniblea geral, quin-
ta-feira 20 do corrente As 10 horas da
uanha, para se tratar de umn assumpto
a bemrn da irmandade: f
Secretaria da irmandade de Santa
Cecilia 17 de dezembro de 1877.
0 secietario,
Amaro J. do Espirito-Santo.



A EAIPINHIIA
DO
:BE6BElIBE

A directoria desta companhia scien-
Jifica aos Srs. accionistas que achando-
se promptos os folhetos, contend o re-
latorio e mais peas A elle annex, apre-
,.sentado ai assemblea geral em 8 de
2gosto ultimo, relative ao anno finan-
ceiro dain mesma companhia do 1o de
maio de 1876 a 30 de abril do corrente
anno, podem fazer a acquis ao della,
quando bemrn Ihes aprouver, no escrip-
torio da mesma comrnpanhia .a rua do
Cabuga n. 16, das 9 as 4 horas da
tarde. .. -
Escriptorio da companhia do Beberi-
be, 18 de dezembro de 1877.
0 secretario,
Jose Rodrigues de Souza.
A1)MINISTRACAO DOS GORREOS DE PER-
NAMBUCO, 19 DE DEZEMBRO DE 1877
Mains a expedir-se hoji
Pelo vapor national Pardm, esta administra-
eio expede malas para os portos do sul.
iecebe-se jornaes, impresses de qualquer
na tureza e cartas a -registrar, atL I hora da
taide, cartas ordinarias ate 3 horas, e at6 3
1/2-.corn porte durlo.
0 administrator,
Affonso do Rego Barros.
Junta commercial da cidade do
Recife
A secretaria da junta commercial do Recife
faz public, os seguintes registros : '
Marcas de products commerciaesr
Corn a principal denominacaio Flor la pri-
mavera-uma marc erm papel braneo e tin ta
encarnqda, pertencente a Gomes Loureiro &
C., negociantes domiciliados nesta cidade, e
jue se .destina aos cigarros de seu fabric.
Corn a principal denominacao Alexandre
llerculano -cujo retrato so acha collocado no
centro. uma mara pertencente a Jns Antonio
dos Passes, tambem negociantc e president
nesta cidade, que serve para differengar os
cigarreos de sua fabric, a rua Augusta n. 180,
ficaado sea elfeito o registro sob n. 33 da
iifa de que anteriormenre usava e conheci
or M ouro de Veneza. ,
coan.a do Sempre-viva, conten lo no centre
do emblema urma for, a marda corn que Ma-
noel de Souza Maia, negociante tambem resi-
dente nesta cidade, distingue os cigarros que
silo fabricados A rua do Campello n. 3 A.
Contralto
Fibnna-Duarte Antonio de Miranda & Sobri-
nhlo, composta 4e Duarte Antonio de Miranda
e Alfredo Antonio Fernandes portuguezes, re-
sidentes nesta cidade, seido o fiTm social o
cormercio -ie miudezas e cal ados a grosso
e a retalho, na loja da rua da Imperatriz n. 88.
coin o capital ie rs. 15:595%4 0, fornecidos
15:0-5$420 polo socio Duarte, e 500$ polo socio
Alfredo.
Distrato
0 que foi celebrado por Jose ioaquim Aives e
l)omiifgds Gomes Correia, pondo ;trmo A so-
ciedade Domingos Gomes Correia & C., reti-
tando-se Alves pago e satisfeito de seu capital
o lucros, e assumindo a responsabilidada da
liquidacaqo o socio Correia.
Secretaria da junta commercial da cidade
do Recire, 17 de dezembro de 1877.
0 secretario,
Jutio Guitwnuws.
JUIZO DE AUSENTES --
Por ordem do Sr. Dr. juiz substitu-
tc de ausentes, v~ao a praga para serem
arrernatados por venda, a quem mais
det, no dia 20docorrente, depois daau-
diencia deste juizo osseguintes terrenos:
Um terreno a rua projectada do Auso-
rim, no lugar do Campo Alegre da es-
trada (le ferro de Olinda, cosm 0 me-


tros c 60 centimetros de frente, e 44
metres'e 20 centimetros de fundo, corn
alguns arvoredos., pequenos, todo cer-
Oado, existindo innm mucambo avalia-
jpor 50S. Um dito contiguo corn 8
etrose 80 centimetros de frente e do
mo comnprimento, tendo a freute e
o fandocerca(dos, e deurn lado um va-
lhdo, e alguns arvoredos pequenos ava-
l o emin 60&, cujos terrenos perten-
4e4dod a6 espolio do criouloRufino, es-
cGvoquefoi de Manoel Correia doNasci-
ntbtzto,quepor este j uizosearrecada, vai
A'itragaa requerimnenro do D '. curador
gat ?de'ausentes.-Recife, 15 deo de
imnbro de o877. -0 escrivio, Luiz da
djel !!esoa.
Sfata asa.-da misericordia do
Recite
Ajatla aiministrativa, na sala-de suas ses-
8s, pelts 3 horns da tarde doAdf 2do cor-
tiute, continua a recebor propostas para o
fornuecimento dan c otrne verde, "que tiverem de
copsumir os estabelecimentds a s'eu cargo, no
triinestre dejaneiro a marno vindouro.
Secretaria da santa casa da misericordia dc
Recife, 15 de dezembro de 1877.
0 escnivio,
Pedi-o Rodrigufes deSouza
a ml-h -v


Priheipiari is 8 horas.
0 rest dos bilbetes acham-se Avenda no
escriptorio do theatro.
Haver. trens para Apipucos, Olinda e Be-
beribe.
0 beneflciado em um dos,. inlervallos IrA
os camarotes agradocer is pess6as que so
dignaram obsequialo, e impetra do geceroso
public pernambuqauo, para si a protocclo
que costuma dispensar aos artists em prol
da pobre e infoliz viuaa e filbos de seu
cofltanheiro Xavier Chavaque, ha poncos dias
fallecido nesta eapita, o carldosoobsequio de
aceitir-lhe os camarotes de terceira ordem, de
cujos Ihe fez cedencia, em virtude de estado
de pobreza em que Ihe deixou seu fallecido
esposo.


ARITN0OS

Lisb9a e Porto
A barca porltugueza Novo Silencio sahira4 corn
a maxima brevidade para os portos acima in-
dicados, para os quaes recebe carga a frete e
passageiros : trata-se corn os consignatarios
Jos6 da Silva Loyd A Filho.
CompanhialBraslleira
DE
Navegag9o a vapor
Portos do norte
O vapor
Pernambuco
C(ommandante o capitao-tenente. P H.
Duarte
Espera-se at, o dia
20 do corrente dos por-
Los do sul, e seguirA
depois da dernora do
costume para os do
norte.
Para carga, encommendas, valores e passa-
gens, Lrata-se na agencia, escriptorio de com-
mnissOes de
Bernardino Pontual
,12 -Rua do Born Jesus-12t
COmpanhia de navegarAo a va-
Spor Bahluana, limitada
Macei6, Penedo, Aracaju, Estancia e
Bahia
0 vapor
Marquez de Caxias
Commandante Nunes
Segue para os
portos acirna, no
dia 20 do corrente,
d as 4 horas da tarde.
Recebe carga, passages, encommendas,
e d.nheiro a free : trata-se na
Agencia
7-Rua do Vigario-7
Do_ uingos Alves Matheus
CHARGERS REUNIS
.OMPANHIA FRANGEZA DE NAVEGACAO A
VAPOR
Lmita mensal entire o
tfv'Ce, Lisboa,. Pernambuco, Bahia, Rio de
Janeiro e Santos
STEAMER
Ville de Bahia
Ionramiandaite Bugault
Espera-se da Euro-
/ pa ato odia 21 do cor-
rete, saeguindo depois
dademota indispensa-
vet para os portos do
sul de sua escala acima referidos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga, pe-
los vapors desta Inhba, queiram apresentar,
dentro de 6 dia,, acontar do da descarga das
alvareifgds, qualqudr reclameaio concernente
a volumes quo por ventura tenham segyido
par; os portos do sul, afirn de se poder dar a
tempo as providenzias necessarias.
Expirado o referido prazo, a companhia nlao
se responsabilisa por extravios.
Para carga, encommendas, passageiros, tra-
ta-se corn os
CONSIGNATARIOS
Augusto. F. de Oliveira & C.
42?-Rua do Commincrcio-42
EIntrada pela rua do Torres
COMPANIIIA PERNAMBUCANA
DE
'avegaqo costeira por vapor
Powtos do note
Cear5 em dirfitura
O~ wapor Ipojiuca,
Commandant Te7les,
seguirA4 para o porto
acima, no dia -19 do
corrente as 6 horas da
rnauhi.
Recebe edommendas, passagens e'dinheiro
a frete. ate as 3 horas da tarde do dia '18.
Rua da Co ~ahia Pernamibu


Companhia des Messa-
geries Manitimes
LINHA MENSAL


o paquete
Niger
SCommandante Jacques
Espera-se dos por-
tos do sul no dia 20
do corrente, seguindo
depois da demora do
costume para BOR-
BEAX tocando em -
Dakar, Lisb6a e Vigo.
Faz-se abatimentos de '15 por cento em fa-
vor das families compostas do quatro pessoas
ao menos e que pagarenm quatro passages
inteiras.
Por exzep.ao os criados das families, que
totnarein bileLtes de pr6a, gozanm tambem
deste abatimento.
Para p7:sageiros, encommendas, etc., a tra-
tar con o


Constaodo do a04 do )suarello-
marqu mafin ide ama,
relio, sofag, mesa olasti-, aparadores, cadei-
ras -avulsas, lavatorio, baoquinhas o outros
muitos moveis novos e usados, que serao ven-
didos ao corner do martello.
PELO AGENT MARTINS.
Principiara As -11 bhoras.
-LEILAO
DE
dividas na importancia de 20648160
e de N5) acges da cornmpannia per-
nambucuna


loje
A's 11 horas
No armazem da rua Duque de
Caxias n. 18, antiga rua das
Cruxes
0 agente Stepple, competentemente auto-
risado, levara a leilio as dividas na importan-
cia de 20:4685160. pertencentes ao espolio de
C. Starr & C.. tudo emu lettras.
Em seguida o mesmo agent levara a leilio
50 aeies da companhia pernarnbucana.
Agente Remtgio

LEILAO
DA
armaCo, generous e mais utenilios da
tauerna sita d rua de Bartholomett
n. 67
Hoje
QUARTA-FEIRA 19 DO CORRENTE
As 11 horas em ponto
0 agent Remigio. comnpetentemente auto-
risado, fara leilao da arma(Ro, genneros e
mais utensilios da Laverna acima declarada,
em umn s6 1te, at vontade dos Srs. compradn-
res.
Segundo leilao
De unm sitio denominado-Caatinfho-no lugar
da venda grande.
QUINTAFEIRA 20 DO CORRENTK
A's 11 horas
No armazem da rua do mnperador n. 16.
0 agent Martins farA leilao por autorisacto
do him. Sr. Dr. juiz dos feitos da fazenda au
inventariante do espolio de Joaquim Rodtri-
gues Nogueira, do sitio acima
Agente Gusmto
Segundo leilio
De uma casa na rua do Coronel Lamenli
n. 24.
Quinta-feirta 20 do corrente
as 11 horas
0 agent Gusn)mo, por autorisag5o do ll',.
Sr. Dr. juiz de capellas, levara de novo ; leil;',
a casa acima referida, servindo de base ,
quantia de 1:500S, a ,qual vai aleilao a i q-
rimento do Rvm. vigarin da freguezia' id
Varzea.
Agente Pestana

LEILAO
DA
Metade do sobrado de dous andares, sito I uai
do Marcilio Dias, antiga rua Direita n. 1j2!.
Sexta-fewa 21 do corrente
as 11 horas em pon)to
No arminazem de a.qencia deleil6esd ,r,,t
do Vigario Thcniorio n. 1,2
0 agent Pestana fara leilao por conta -
risco de quem pertencer, da metade do so-
brado de dous andares sito A rua de Marcili,
Dias n. 129, coin os seguintes commodos
no 1o andar tern 2 salas, 2 quwirtos, cosinhj.
apparelho da Recife Drainawe ; e no 2 andir
tLem os mesmos comrnmodos, e o pavimento tei -
roeo stA occupa4o por uma padara, renden J
todo o predio '1:300$, e para mais informacres
o mesmo agent as dard em seu escriptorio
rja do Vigario n. 12.
AGENT BURLAMAQUi
LEILAO
Sexta-feira 21 do corrente
as 11 horas
0 ageate a juiz substitute de orphaos, vendera em leilo
o sobrado dedous aBlares, A rua d'Assumpc o
n. 44, nulto perto do mercado public. pt-
tencente aos menores fllhos do finado L'vio
de Souza e Silva.
R eoscriptorio doreferido agen-
te, a rua do Born Jesus n. 53
Nova agenda de inoveis

LEILmm)


S DE
bonebrnoveis.como sean.
Pianos, mobilias' u candra wi m "tamp s
deo pedrl, itas de'faia e de a'ma .1l, ua-
da.'4WQ*Atdito, guardas-%estido de dito, toi-
lestg eja arandd, camas novas de dito, la-
vatoios do jacarand;ia armarello e faia, coL-
riodi dode afarello, secretaria de dito, mne-as
elasficas, coftiede ferro, appap.lI-i6de lou-ta
para almoio, ceaIs, calices, Ii j i ap-
ra ftloires, quadros con flnas i-
tos outrcs objects, que'eslarao d j
No armazem Nova Agencia do'M vei'e,
A rua do Bari-o iOa Victoria n. 56
SEXTA-FEIRA 2r DO CORRENTE
A'S 'lI HORAS
Pelo agent SilveAr


I
























lod~' R|rtaeutg da
)cio de sem interesse,quei-
no Cases do Apollo n. 69.
terceiro azidar e sotAo do casa
nercio n. 10, cow coramodoq
ti orna-s recomnmendavel, W
c : a tratar ino armaz4em da


Preci~ir-s| di tui crifido para casa
de pequq a famiia, ,prefere-seescravo:
a tratar a rua da CNrz n. 18, armazenm.
0 Ri cQqJposito dos
remedos doDr. Ayer, 6
em caa de Adamson
Howie & C., rua do
Mar- ez de Olinda n.
37, entrada para o es-
eriptorio rua do Bispo
Sardinha n. 37, outr'o-
ra rua do Encantanen-
10.
Q- I'recisa-se de uma ama para ca!a de pou-
ca familiar: na praga 4a Independencia n. 32.
No dia 10 do corrente mez furnaram do
cercado do engenho Camorim, freguezim de S.
Loureno, urn cavallo castanho rosilho, intoi-
ro, grande, um pouco m gro, fogoso, corn
donis signaes brancos em ambos os p6s, seundo
o do direito rmaior do que o do esquerdo; tern
urma unica marca de lerro na perna direka :
quem o apprehender, p6-de entrega-lo no mcs-
mo engenho, ou i rua da Aurora n. 13, certo
de que seri recompensado.


Precisa-se de uma arena : na rua de Ior-
tas n. 47
Precisa-se alugar um preto velbo para
pouco service : no becco Largo n. 1 A, Recife.
Eu abaixo assignada venho por neio
deste declarar que fui illudida pelo Sr.
Laurindo Gomes da Silva, da seguin-
te forma :
Morando em minha casa o Sr. Lau-
rindo Gomes da Silva, estabelecido na
rua Direita n. 33 corn casa de bilha-
res, vindo da rua o mesmo Sr. entre-
gou-me para guardar um papd, ho-
ras depois disse-me que era meu de-
vedor de 6005000, do que perguntei-
Ihe eu, entAo contou-me a historic da
seguinte forma : vourn mal em meus ne-
gocios e nao querendo near despreve-
nido, passo-lhe este document, depois
ou % na occasiito de fazer o leilao dos
objects do hotel embarga-se o dinhei-
ro na raio do leiloeiro, o feia e privi
legiado e entIo tico corn algum dinhei-
ro para depois uegociar.
E como tenho de me retirar para
fbra da provincia 'e nao quevendo dei-
xar meu nomine envolvido em ques-
t6es nas quaes nada tenho, venho de-
clarar que nada tenho corn dito flea,
e que nunca tive transacg6es algumnas
corn ditoSr. Laurindo Gomes da Silva.
Recife, 19 de dezembro de 1877.
A rogo de Maria Virginia de CanIpos,
Antonio Alves Nobre
Aluga-se arnas de leite, cozinleiras e en-
ommniadeiras: na nrua de S. Francisco n. 18.
Aluga-s o lo andar dacasa n. 41 da rua
10 Rangel, o I e 3o andar corn sotao da casa
:;. 3 da rua da Penha. a casa n. 79 da rua de S.
ioao. comn 4 quartos, sala forrada e pinta-
ia de novo por 305000 ; o '1o andar da casa n.
27 no pateo do Terg.o por 30000: o pavimento
:erreo da casa n. 6ida rua Direita por 255000,
- sobrado de 1 andar corn sotAo A rua de Lo-
tnas ValeanLinag n. 17. por 30#000: a tratar no
2o andar do casa n. 41 A rua do RangelI
Aluga-se urma boa esorava para-IJo ser-
aigo,na.,-rua-da Praia n. 33, 10 anda&
-Aluga-se o segundo anda re-
dio n. 59, da rua Duque de Caxias: a
tratar na loja.
Aluga-se a casa n. 10 A da ilha de Bermfi
ca, corn commodos para grande familla, corn
)anho do Capibaribe, Jefronte, e perto dos
oonds : na rua estreita do Rosario n. 17, pri-
mneiro andar.
-Aluga-se unma casa, na Torre,
que tern corn modos para grande fami-
milia, 6 today iusoathada e muito sau-
tavel, e tern tambemas salas de visit
e de jantar,)em mobiliadas : a tratar,
na Torre, coin Alvar, Uchoa n rasil.
Aluga-se a casa n. 54 da rua do Fogo,
,aiada e pintada : a tratar na rui da Praia u.
47. segundo andar.
Aluga-se a loja defronte do sobrado da
rua da Hoda n. 46; a trataI na thesoortria
das loterias.
ALUGA-SE o segutLk4 andar da rua es-
;reit;i do Rosario n. ': a fallar na loja do
:nesmrno, ou no sobrado do pateo do Paraizo
iurnero 16. ';_ _


Aluga-seacasa terr,.sitaA.4 o Fogo
n. ': a tratar na rua Dpque d ji-tas nu-
IIIu 80 '. ,
A M A S Precisa-se de uma para cozinhar
Aln e outra para eng6rnmar d ma rua d
Angel n. 11, lo andar.
A Precisa-se de urna fitlapara CO-
AMA zinhar e mais algum seislio : a
,ratar na rua do Marquez: de Oltda n. 52, ar-
ffrazem.
A M A a ma (las Cruzes n.1.0, 1o
NAI. and:arpvae|i-se4e urna de
bions costulfles, livre ou0es qpe
iaiba. cozijxhar ecornpirar, a, Ie o
servico deceasa (de tamitia; paga-se
1rem, a ugidndo.


.inhar e cngoininar, pas z, a
a- er agradend;

m A n A va P a e o ih
ndoa tratIrU na'orV de Neg o, pa-
-W^ undo-lrt4,,t9, ^^^ mito : pa~ 'do pa^1,,!.-11"1.


e pamJabrico do assucar e prepara-
lcIo do gg o. Tern deposito de tudo, em W-
fmo bs, convenientes aos coqipradores.
Tam bem 'n desempre f6nasde ferroe
diversos utensiliosI r a engenhos, e motors -para
descaroar .algodo.
Vende a prazo, ou a dinheiro corn desconto.
Incumbe-se de todo o concerto, quer de pe-
oas trazidas A ella, quer de machinas em seus Iu-
gares. Faz contrato annual para itois os concer-
tos de engenho. "'
Cautella
Nao emprega inculcadores pelo campo.
Roga a todos, que mandam encommendas a
ella, exijami a vista da conta impressa respective.
Tendo sido enganadas diversas pessoas em
procura desta fundicao,, observa-se que a

FUINDIiO DOz BOWMAN
esti entreo chafariz ea fortaleza, que os edificios
estaio de-ambos os lados da rua, perto da cochei-
ra dos bonds e pintados de verde nos andares
inferiores.


ALBRT ENTRUEL &(js

RUA DO BARAO DA VICTORIA N. 52
Achanlo-'se concluidas as obras da nossa!


nova casae
tabelecimento
triz de Santo
da Victoria n
nir aos noss
co desta cidi
te comeCarei
lhos.
Esperam
que sempre
acerca de 1


effectuada a mudanca donosso es-
photograq bi-do Largo da Ma-
Antonio, para a rua do Bar o
5. 52, temos a honra de preve-
os freguezes e ao illustrado publi-
ade, que no domingo 16 do corren-
nos de novo os nossos traba-

ossa continuaao da concuprencia

nos dispensou o public em geral
2 annos, visto como nao temos


poupado de nwa part todos os esforcos para
preparar co'I luxo e commodos precisos ao
nosso novo estabelecimenito.
A' entrada do predio onde se acham nos-
sas officials, encontrarao todos os quenosqui-
zerem honrar, um specimen dos nossos Ira-
balhos.


A' PEBNAiMBUCANA

Fabrica de cht late


Rua dta Imperatriz n. 19
Vende-se por atacado e retalho as seguintes qualidades :
A1. qualidade-Convite.......-a 4W0--400 granmas
2. a Convalescente-a 1S A0- o
3.a Baunilha.....-a l.': 000- a
4. -Canella.......-a #800-
S5. a -Commun.....-a $6000- (
a Depositos:
Armazem de Braga, Gomes & C., rua doMarqei de Olinda n. 50.
^,, ,,- 4 T ANTONIO
GConeitaria do Cnpos, rua do i rperador n. 24.
SEM AFOGADOS
Jos6 de Souza Nunes Braga, rua Diroita n. 3V.
S., EM S. JOSIt
Antonio Pinto Lapa, pateo do 'Terco rAs. 11 elt.


E1P08I4O UINIH RSAL DI 1855
SEDALNA DR I" CLASE S
ALI. lABAlRfAOUB & Ci'


AmwfAoPt L ACjka 18a ot m0DICIWA Do PAftZ


0 Old "- Labawr.que,
6 um vinhe eminentemente to-
R: nico e febrifugop que deve ser
-4 perferid a A touas as outras preo
viaradces de quina.
04 O-vinhos de qiua" ordinaria-
meitie tmpregados an medicine
prparam-ce corn cascas de qufia
cuja riqueza em pncipios eci-
vos 6 extkeuamente variavel; i
part disso, em razo da seu
modo de preparamoo, estes vin-
hos ,.ontem apena vestigios de
principios activos, et em pro-
poroes sempre variaveis.
0 Qidnium Labraque,
approvado pela Acadamnia de me-
diciua, constitute pelo contrario
umn medicamento de composi-
co determinada, rica em prin-
cipios activos, e cornm o qual os


Smedicos e os doentes podew
ampre contar.,
0 Owu'lum [hs q
prescripto corn grande exito as
pessoas fracas, debilitadas, seja
por diversas causes d'esgota-
mento, seja por antigas moles-
tias; aos adults fatigados pot
uma rapid crescent, ais meni-
nas qui tern difficuldade em se
former e desepvolver; as mulhe-
-res depois dos parts; aoes velhos
enfraquecidos pela idade -ou
doenCa.
No cazo de chlorosis, anemia,
core,. palidas, este vinho 6 aum
poderoso auxiliar dos ferrogino-
sos. Tornado junto, par exemplo,
corn as pilulas de VALLET, produz
S effeitos waaravilhosos, pela sue
Srapida acgi9.


Ws>eydr rat L fIU3 rnm aisee, i.M


Depositarios: -- Os Srs. Barboza, Bartholomeo & C. e Maia
& C.


VELOUTINE
a UMA ESPECIE] D
P E P FOR oE ARROZ
Esplcialmente preparado corn UISMJUTHO
e p'r cameguinte d'uma aceao saudavel sobre
a pelle."
ADHERErTE e totalmenie INVISIVEL,
dando a eip'e uma frescura e aveludado natu-
ruses.
Prefo da Caixinhat ( JI borla, 5fr.
Paris, Ch. FATY 9, ue de da Paix.
I Ji osilo fei l 'ri nfl I cO,
MELA.S DE. MOURA e ,..
L e ns Principaes Phtarmnacias.


Admiu italtI: P'AIUZ, 2S, Mboulevart, Montmasre.
IRAK& 4011".LE.-AffeeTes lympihatim esdosiqis
ds vians dlgetivam, ob.trnc6es 4do flgado e do bago,
obtruyIfe vimeraui, eoaerces eaalculoes do bile.
O!ITfM.. Afectio % d jm vits digceitvas, incom-
modat do etolatgo, digestio difflil, Inappeteneisa,
Cotc ,tle. ds d*mwe"u, gots, diabetes, tlbuwmvuiis.
biUtTnfht.-- Afecoti dos rins, doa bxia, aretlo,
congress 4ds oruas. gots, diabetes, albuafturta.
IXIGA-8E
a POOE a FOITE itA CAPILA |
s Aeuas & Fontes de Vichy, O aPse ae-
Wisajickao-q* em Petmbmeuo. em casa do
HAN lSEURTeLA3ILLE.9 .oOrtiomm Ia

MASbA mTAv ROPK

JSMIdfco% dos Hoppitsesdo Perimecotato W
peitoraes 0 .n podersa office, rmd o-,.
a,.ia, ao(A.ias, I ---., t ,,
wrriteae do pl a da g of, etc. Ica*
teaM eiwrs ufal~fitca$.4.'-#Jyff44ImuI5B
mnsana'elitr 49 5wov.I ,_, .^


Para d"r
*anteaSOBta


it
11
- I


du&


Dentathura perdida
Quern perdeu urma dentadura de
vulcanite, procure A rua do Crespo n.
18, 1.o andar, em casa do cirurgiao
dentist Thomaz Espiuca, a quem toi
entregue pela pessoa que achou.
Casa para alugar
cornm boui quintal: na rua do Coronel Suassu-
na n. 4161 por 305 mensaes.
Queijos londrinos
Presuntos para Iiambre, armazem
do Tasso, a rua do Amorim n. 37.
Altuga-se
Por modieo preNo a casa n. 108 da
*rFa Imperial, que tern os seguintes
commudos: 5 quartos, duas salas, co-
sinha fora, quintal murado corn portAio
e cacimba independent: a tratar na
botica n. 34 da rua larga do Rosario.
Piano
Vende-se uim do afamado author Blandel,
corn pouco uso : na rua do Marquez de Olin-
da n. 53, primneiro andar.
Ataencao
Fugioa preta Luiza, de cOr fula, represen-
tando ter de 31 a 35 annos de idade, alta, nma-
gra, corn falta de dentes -a frente. f'alla muito
alto, levou vestido de chita escura e chale,
conserve cabellos grniles corn trancas, bebe
muito e fuma sempre em cachiimbo. Tern
sido encontrada pelos lados de Caxangd, e 6
provavel que esteja acoutada : roga-se, por-
tanto. as autoridades policies e capitAes de
campo a apprehensho da referida escrava e
leval-a .i rua SetedeSe tembro n. .4, que se
gratifica ri.
Criado
I*Precisa-se de um criado: a tratar na rua do
Comercio n. 13 sobrado.
I .****..*. ,...*.*..
0 AVISO. Estando as nossas marcasO
* registradas no Biazil, todo o contra. 0
* factor sera punido de multa e 0addl
( em ooalormidade A lei.
SAS erdadelI ... j

SPILULAS


SLANCrAtD

I t. U mh1W akw. I .d SbII.. h
'*S'''^DE PAWlyl-"^*11'^^^^^ *'


AJUAM a S


S^^ ii 1111.11d..1 Ne~
g.5^ "^

ni'^!J 'j
11:1 I -.:


ra apparec
Alu-se
da rua do Cox
para familiar,
ser muOiO fi
mnesia casa.


antecipam o mnais vivo reco.ihedimento.
Urn 'orreligionario eapreclidor do cajac-
ter severo e das boas qualidades do fallecidi,
oapitao Jos6 Pedro de Oliveira, manila calebrar
por sua alma uma missa na matrix da Escada,
no dia 20 do current, As 11 horas da manhA ;
e agradece a todos que se dignarem assistir a
esse acto de religiAo e caridade.
"- I II B-- -11 III II_ 1111 .. e'
CAIXEIRO -2
Precisa-se de urn menino para cai-
xeiro de taverna corn pratica on sern
ella, preferindo-se portugue: :' a do
Rangel n. 3.
Aluga-se as seguiutes
easas:
Um grande sitio contend nelle uin boa
casa grande corn botantes commoodos, e unia
mais pequena sita na Agua-Fri.le.Beberibe,
conhecida por mcasa anarella..O Q 'o aidar na
travessa do Carno n. 4, propfio para a|. de
meninos ou sala de danoa, eq e consefjicia
de ter grandes salas e um 'gabete,,ap;lado : a
tratar na travessa de S Josn :q ',
Aluga-se |:*'
0 2.o andar da casa n. 8 ', .i
Imperatriz : a tratar corn J. I. fl |


Pada4'a
Aluga-se em Una, hoj villa de PalmareA,
'a Nova, c6mon todos Os uteriblis tratar
io pteoado Teo'o n. 82.
200de grab cao
Fugira-m 40ae~o AMegwjr~e~j.i*O~'a d
Gamellgrcd .%s mVEs,-noltae'i16panra
V7 do correote oez dezeibro, sendo. os
;'Icnaes osijmrimtes tie d dada 35a
40 annoss C& efuh, gvoesm.docoisq'Iwa c
sereigu~p,,poubrao AeteIs. g-ranO, e,
apos. uni, pouc! bsx a o~n, cor p$L't,


.!Wm'ny *AAM .*IBFi -u ,MAW.{%LWA-vA j
*0 grane rernedoi ineianoI-qa
tern sido chimicamente aiialysadq4'r-
commendado pelo Porto Medicato- Im-
perial-.de Berfin, como possduidor da
mais Altaa excellencia eeficacia no cu-
ratiAo da phtysica e todas as molestias
da garganfa; do peito e dos np 6oex.
Vendew-
Bartholomeu e Comp. A. Caors, ,-
Elias de Moufa e Comp, P, PNarep
e Corn. .

Major Faustino Jos6 dos Santos
A familiar do fiti-do major Faustino
Josd dos Santos, agrade! ,oudialmen.-
te As pessoas que se di naiaran aeofn-
panhar os restos mortaes do :nesmo fi-
nado, e convida aos ami-os e demais
parents para bssistiremn alguoas mis-
sas que pela sua alma manda resar n;l
igreja matriz da Boa-Vista, pelas 7 ho-
ras da manhi do dia 21 do 2orrente, 7.o
do seu passamento.

VeriatoCetiteo Lopes
A associaco portugueza de. beneficencia4do
empregados no commercio e induLstria em Pc-r-
nambuco, manda rezar uma missa do 4'igesi-
mo dia, por alma de seu consocjo Yeriato en-
teio Lopes, a qual terd lugar sexta-feira I (to
corrente, pelas 7 horas da manhriA, na iualri
de Santo Antonio.
Roga-se a todos os associados e >.nin ,l o
finado, a compareceremrn a cte ,.'?o ,e r-ii-
gi'io.
Pecife, 18 de dezembro d' 1877.
Jus6 Maria Rod. ,.1t-s
u1, secretary"
UnssesPe53(o eueint)- Meno
A riai. fiftcu
_m~i, irmo' on e carha-
dos do :,inado Ulissei
Per narn bccano. do
Mello, a.,radwlce( do
intimo d'alrna o cari-
doso ot)sequio das
S --- pessoas que acompa-
nharam ao cemiterio os SOeus restos mortaes,
e rogam-lhes se sirvam de assistir a miss do
setimo dia, que tera lugar na segunmta-feira,
24 du corrente, is 71/2 horas da a-ar.h., onA
matriz 'da Boa-Vista.
Josi Raffed Brtksa 4aSl;
-Iff aS:bit
Jose Pereira de Araujo, ssua ri wdher, u.: ir-
miios, sobrinhos e a viuva do te -ente-,oro,-. Il
Jose Rulino Barbosa da Silva agifadeze1: i to-
dos os cavalhoiros que concorreraMin ao fiin-
ral du mesmno finado ; e de novo ov : ,o vitn,
para assistirem as missas do se:imo (L. quo
terjo lugar sabbado, 22 do corre;.e, na %pcpel
do cemiterio desta cidade, na matriz da Esca-
da, na de Jaboatlao, e na capella do engeniho
Amaragy, antecipindo-lhes seus ag~adeeiwean-
tos por esse acto de caridade e religion.
CaptfoA Jos6Pedrof de012ivelrr
D. Anna Jonquina da Silva Oliveira,
seus filhos e genro,ugradjor2 -,,
cordialmente a todos que se dignarma
assistir no cemiterio public d(& ^anto
Antao, is exequias ao cadaver de seC,
charo esposo, pai e sogro, _o: .1 P, I
de Oliveira, e de novo as coavidamr pa-
ra as wissas do 7.o dia, 20 do 3orrente,
As 8horas da manhi, na matriz Ie '"s-
sa Senhora da Escada e em Santo An-
t .o na igreja de Nossa Se:>0r3 do
Rozario.
Adelaide Clementina Carneiro
J6oao Carneiro da Silva RegO, sen fi-
Iho e irmrns, extremamente penhoia-
dos para corn as pessoas que os tern i-
sitado e acompauharam no ha _l do
corrente ao cemiterio pubiio o cada-
ver de sua sempre choiala espo.:,
maii e cunhada, Adelaide Clementinm
C(arneiro, rogam aos parents e anaigce:
o caridoso obsequio de assisti'er jis
misses que pelo eterno descanoo de s a
alma seraio resadas no convento deo 3.
Francisco ais 8 horas da rnanhi ,ie 20,
setimo de sen passamento, peko que


'<
4-
's
?-
a
ft
I
S.
^
&
I
I "
?|



I" v-1
I 1- *
*

I ; .

S '
I I
I 11
j *1 i
i 1! '.
(
';


t,
rt 1'1


I
'?>


-41


[<















luswor
UA FABRICS
pastels do


sbidtasI
qo (,OM.


VL VA xo '[ I V-9t oxi. -
WSR que tenha born
e qae nao tenha filho
Se do

BILETES .ARANTIDOS
A! tua rmetio de Mar9o (@u
teora rua b Crespo) a. 23
casas do co tuno.
Xabixo assignado, tendon vendido nos senu
tlizes biietes um quinto n. t387 corn '005
qarnteiro'u. 766 oom 302#MS a um quint n
31,f smAO0WX, cinoo qutWtos n. 56 con
0"0.m quinto 206M ono 400tO0M e ou
tras sortes de 32000 e 16000 da loteria qui
se acabou de extrair 249..], convida ao;
possuidores a virerw hrSer naconformida

msati dWtravata, .* que se exrahirA
emta4fetra 21 to oerrete M ez, pelo ni
piano. -
*' PREfCO ;11 -1'1
Bilhete inte: l
Meio bilhete
Quinto -
Oitavo
Em porgio de OOS0 pa0 ima.
Bilhete inteiro e-
heio hiliete 2250
Ouinto 9
Oitavo 53


os AM400 Wd000
Bilhetes 9
'hua doe~ Bubo..

0 abaikxo asM enado acaba' it.vende
wOs seusr wIi .to zes bilhetes a sor
te de'9;AX>O i* umn meio biUlAete d
a. 275, e um quiuto doe n. 260com
sonPripte nltW de ~ I... Mitm h-snrOip


se acabou de extrabir.
0 mesmo abaixo assignado coinvida
sos possuidores a virem reeeber na
conformidade do costume sem descon-
to alg.unm.
Jodo Joaquin da C(sta Leie.

ASA DE PENHORESc

DUQUE DE CAXIAS N. 2c

S Julio Isaac, pede
a todos os grs. mu-
.tuariosque tm au-
telas vencidas, ve-I
,nham resgatal-as,t


dandE toosvarn ja
Ilores em cofre; nieao
Sse recebendo, desde
jhoje, mais empres-
.Itimo sQb penhores..
SReeife, 16 de ju-
Inho de 1877.

Af
.GAAluaa-se l""a, u
das Crioulas n. il1, tern? salas, 4 quartos, co-
-titha, despensa e quartos p; ra escravos, ca-
vimba corn bomba e muito boa agua, quintal
todo murado e eom nowe pes de larangeirat
ft muito boa qualtdade ; aluga-se por preco
rentnodo : a tratar mt rua do Vigario n. 33,
ou defronte da mesma casa, porto xma-
dein. ______________
Cozinheira e engomma-
deira
Tfrecisa-se 'de urea eozinheira e enimo a-
eVia, perfeita em apsa mister: Ba amaNova
?1urnAro 13.
TrL m-se
sedutas do bance do Brasil e caixas de outras
%irovincias,.somr pequno desconto -a rua do
!nrquez de Olindt a. 58.

iviso
tNo dia 2 de. novembrao fujio do en-.
niho SatairW, do -.:o'ornel Anaro Go-
ines da' fi aa la RaW. p o escravo por
po me Manoel, corn os signaes seguin
Ats : car faula, olhos pequenes e pt
* tern barbas, soffre de o*
-rosto, tern aseqasa,,atanto arquwa-
des, pdes htiA m cousa apa-
4ietalds, quando fallacoin rap&4ez tern
turn embargo c06tho que s6ja a Za, e
quem o apprehender, leve-eumoma oge eio
....no:ondon "
'Aaga-se b uta asa nova4e 5$, jaasetl
:d e fren1e tot.ia e~rro ". bf. txsa ^d


DIPOSIIM -B' MTs B

4 IMPAOM~
uros
an l IBwAll


I -


MAM1 GIA' dynamjsados 'DE para"roulos e


~do ftod ~ an I E M WJ{B i [ hoco la|
de todosg s& t~itaHS 'Os ^|18~tf homeopathic-o V,.
. .^ ^. "n .^ 3^.^ '^. sg,


P Q p u w C TT I p 71 1 1 1A


DE
VICTOR GRANIIN
Ak RUA DO MAVICQUEZ DE OLIfDA


N. 26


u.i-- i tan j. 7 isor
amento de relogios de algibeira, de om pratafoheados d ouro;
tes inglez, suisso e amnericano, dos mehires fabricantes da Eurooa e doslEs-
.ados-Umnidos, para homes e senhoras c l li ode
:orrentes para os mesmos.-
Grande sortimento de relogios de oareode e cima do mesa, de tfas
is cm,.lidades e differences models e doi melhores fabricates.
Quanto a lunetas e oculos acha-se nesse gero sorto do quo ha&de
'ie!bor em vidros de cryStal, que sao os Anais apropriados para a conservao
ia vista.'
Tern excellentes officials para exeuutar o concerto de todas as qJ1id
fes Q olpr pra. or
Na mesa casa se compra prata e ouro velhos, !pedtas precicsB e
rnoedlas de ouro ou fi'ata de qualquer q a"idade.


Nos abaixo assignados deelaramos que te-
rlos comprado nesta data aos Srs. Souza &
Almeida a taverna n. 8, sita Ai pragade Conde
d'Eu, livre e desembwragada de todo e qual-
quer de-bito : quem se julgar credor d mesa,
apresenre-se no prazo de tres dias, a eotar
deste. depois doqual nAo terddireito algiM.
Recife, 17 de dezembro de 1877.
____ epes & G.
Quem naoceomprara
por 2:500 rs.
Un lin4o v tido brano bordado pa-
ra ir a missa do Naia: vende-se a
rua do Crespo n. 25, lja daesquina.

Aluga-se
urn born crialo para cosinha, no cases 21 de
Novembro n. '8, se achara corn quem tratar ;
na mesa casa precisa-so de um born feitor
que entLenda de horta e jardim.


CIGARROS


I' yABBICA I


JF.UBRICA




A. 0 b. IS


daowis &-stas, dot qua cio adul-
4,-.rfvfs (por ^iuei etif^i fb ld
ioassada para o leitor), cemo. sSejao-
lindos frascos corn extretos; ban e
p d'arroz,caixinhas comn extractos, cou-
sa m uito linda, bonecas paramcrianos,
desde a mais barata atd o que ha dMe
snais fino, e urn complete sortimernto
d i'rinquedos de todosos peos, lenoos
flos de labyrintho, eques finos, florts,
*os valtencienno verdseo, rias
s para meias, c S raoT s,
as de todas as cores m, criaias,


par
fita


e vuikade vtodas liargidras,'
st s aa saM, alM4do0 Tehirlor,
nua, capemira com salt e sem
Speirtilhos, linhas para maclina,
tfld oa C.osagocorve parm tin-
iBttMeI gi.mrS os tab.1los
s), marmoksdep lha, para fan.e

seda. e
to gr. -0outros ruitos~


iup-J.iazaw, A, J


4~01


havendo


^ -A irac'A ^t*adli e.p' ea
academias de Paris e Lond. es, por nao
ser prejudicial f safide,-encontra-se nas
Zripaes casas 4de cablleirtoir e em
ki *" 6,c Vidnc %di eiinai.
* ,, Caorse,,'arthpql(m euo C. Ma,

4atr .< ,, ^ .


GrAtiffica- se cowi qati a q0ieMn
alrehender o escravo de nome Canuto,
baixo, cheio do corpo, bern fallante,
suissas fechadas, pes um poucoUapalhe-
tados, gosta de andqr de afTa'atas.
levou ves#?iwi'p
ddo azul de istra e cnapeo de E eltrd
hp iq ~ ja, I q

ara-se numacasa no n oiridoCamr ao s-
bp 4 p!jl|re" 7 1 W""i op~Bff1







2-u-a. RU Denl gt. *MPERADOR N 11^
g'ua.u hejoa
Aguemoprap radit
rua lrnperial, crnr^C' fttel-
Wp^ iams *utp~i~ilei proprip ^(f~ w
priocipiante, por ja se achar bem afre-
g^adrie^i^|i~Htqa Jiojo';para.
mais averiguaeoes nod~n d iriir-se't rua

Gojabada pura
0 melor d de goeaba pura en-
contra-se na confeitaria do Campos.
24- A R-A DO IMPERADaR Ni'

E' padrti que naio joga.



de Mello, escrpivio da cidade *P
reth, desta praviia, o ar de a
r0ia Dumu'eflfC a. 3d a cb cluiro
aquelle neec^ ^(w, 'S. e com'l-
ntteu a realisa, pela teriacira cham'a.
da deste journal, em fins de dezembro
de 1871, dep parojoi ea
sou a femreiro6ibril 4e d,
cumprio i e W4te m e
neo at o. para o b i, eos
e embrar-se que t nea cio de
Roge s m a^ eoi IiLm.t<( Sr. se



de Melo, eSeio eac a.ta cidade
dadst or nl senfin e"ez.


Achando-se fallida a f4rMal de Ramos & C.,
conaosta de _Joaqi ferpies Raamas 0
wt'o Jlola Silva, i qf foretra estau sreddos
oom armazens ,de xarduc, i rua de Pedro
470BS0*so f Saao o 4os 0 tseul;lrl-
res a virem solver os seus debitf6s, enteieli-
do-se corm os curdore.t taltac Oliva,
& C., edeposital-hAs Pld ie, Me 6 l
C., isso corn a maxima bre Aiade, afim de evi
trea e despeAas !Jos lesmjs d&'
vedores.

Muita4aten o
Todas as pessoas que teem hl'mais de urn
anne relogio para concertar em casa de E. A.
Delouch, rua do Marquez de Olinda n. 60,
pnham tiraf no ra~o de 15 dis. pel 9
Itario ser4 1''vfAi1o* pir-i paagdied c V
concertos.
Escravo1#i4(16 I
1-0o.00plQ e grSI a9t-ag i
Fugio no dia 25 do inez de novemn-
'o do corV-4uae mo dod877 & j4n-
genho Boa-Vista, fregue'ia de Tim-
iguba, cofliarci1Pjo ItN|~,* Jt~vtNei
de Pernambuco, o escravo -,Diowsio,
mulato, altura e corpo regulares,*,A ,
barba, cabellos carapinhos. idade2
4nOl8e, dae4l i madi, e t$jte M05I1
cambado. natural do termo d'As-
s l*paIda ca44- a Irptatriz, ft
provincia de Aldgoas. Foi compraldo
$r. Ig i'PereK de Farias, qws
fo morador no memo lugar. Quern 6


o segmnoo andmr.O Imperatriz, corn coimoodos para farmilia, gran-
de quiptol e,4ua do Bebaribe : a trat,, na
uwminmait in. -I, eom Israik Tovjarrfin de'Oli-


veira.


Avi~o


gMwfes tira nOc glgrm esim a cma de
taipa, na rua Bella, de Catende, que se acha
em litigio e 'iella por sa sp a usWfideir ipro-
pri taria Mlida GA 1 i Lk s?, ,
Aluga-se uma escrava para todo servio :
Ila rtipdd f~raiyj|o A -;- ^8;
r{^acquis!ico
kluga-se a casa corn arnmao e mais
)srtebias dk tiga e i" rlii afregueza-
la taverna, na povoagao do Maaceo,
treguezia do Pogo da Panella, pbt 0i "
Sommodo: a tratar no lar'o da Alfan-
i~fete~n~ir; ?*^'ri^' _
SJipSM8to vid yiio pruezf
i.'vlet'-eA ifihos: dde
uer^uig Suueqp'tjpr ate fine e
vs M i brtr~em q4Jotot on-
cfpretas, epajiasd e dpzia; preqos copm-
nadd"s, e 4ltiAides aflianoadas-aftia-
zem de C uha ,IrmAos &" C., rt4A-
Mftdre 4e!ius.:M3, 4, e be a&it*iu-,
perior afd 4 CearO.
144 ;CiJ iiuhei(Oens- N:
Cosb~defiro


Parda Mtnm a icoih-irb: Mrattginh sitio tn.2,
ou Cases do ApAloN.69


le uppicucij tireguaiiuo no reteAitloe
Senlgenho ou no Recife ao Dr. Laurino A pessoa que precisar de umd senhora viva
de Morass TP^heiro, qa ,l. sem filhos, para fazer companhia a aiguma
de Morals Pa'Hheiro, yti Jodo t *a 'lioiasot nSa uwa Oasa.
n. 17, sea 'ginerp>ame e odo! ptwodonotaeda3I
local:: do viola.-________________
sado corn- a quaria a a b e*aA "a i resNoaB dajAsa n.i, jun-
0 mesmo escravo k mfi ,ftJ, da Concei^ o das Freiras> .q
'Isc)'pqs jl~ra tratair.
__ A__ a de i A i-se o preio da
Ma e 1orat i. -L* ndo de at-
Precisa se: a tratwr doa9ro a 4, C on a a
V ictoria n 30. n azem e sodo., em 2 too e Wals
-_00U f amoradia d qer nelle
0, hotel ifB b ersU beeer 'o.m tavernaP
4 tern mio de- vacca todos os domings dias nm macao e utermilios e o-it gar
sardtos atW ao meiro dia, e bons qutret'i r possivel, a tratarrntheoura
alugar, posvl ,a tratar na the,
alga-_ dbsloterias.
"an Alinnt e rnriantag-m ,
'I Alimentn Da'Ta criflancas de neito- -,mum* n,


"AA....... x'r 4... ..IAII --" "v." l.,v,) WAX
5de corn vantage sotbstituir o leitei
dispensear aa pde leite, que deo0
azem strmpre incalcalaveis males As
S: preparado por G. Mellin. Unico d


rua Duque do Caxias
Frasco ran.


'1"' -(
* io 1-' 1:1' '


rij
fisciirfs.


! ** ,^ Y ..


fto a 640 r. 10 co-


tiras bordadas, por preCos muito
om conta
Gaapos de palha pars senoras, sen-
do modernos e muito hem enfeita-
los, a 68 e .8000
'Gram*. sortiueDno dos uis nioder-
,no* ,les de. w a, ado mnui-
to ios e giSt iUteuramaente no-
voisa60 75000
Ditos de mee6nd estampados, de 3500
a 58000
Ditos de gor... m, corn quadros e
listrasdo*S- 6 1. 55 2$500
Tudo4irto Bfla laa QqeinAdO u. 55, loja
do Aft Si


Na cidade da ESC urna casa de tijolo,
grande, nova W a, em boa loca-
lidade, corn 30 p W 4e lafura, 80de com-
primnento, frente e oit es dobrados, quintal
girde,popr paot r estabetecidwen-
?U offic : a u r m rua o Goaminerp o


Vende-se isuniamito gfwuesab, na.praga
do Gondeod'Ets-it. 8: a tratar na mesina.


Yende-se a
i" ii at.ril
hka.r Atdfik


Nova


IAttencoo
armaao, thatncma, pesos e me-
refuais utensilios pertemnen-
elepm.rv a'e reflnaCAo, sito i
d'i. n. lite de impes-
catmt fexioes ou s*7aelle,
gin6 ou 0 matO, on-
dirija-se
4"We- -e oweha-

(*-A& a-souma proprie-
1% SntDAntd ro-

d i4tde iBBRete quali-
#ifodla asos 4de layvou-


LAI"
i:^ I
.A : a I ;


7Yr7a.7-C!;o -,A


wK-


N"V171


--l


Por io wsa aosusfregues quo tfnf
f pessoas ao ia-:
0l Lpasreis, s6ase

86 e s6 't



Nsa typographiaL no l. andar yen-

Collec9cee de les geraeq e deoioes
Id goierii4| ti tli$fe lwi)*.i
iado t~or 6S. /
Dit iBat, 4l) do ;itl t1 93j en-
-adernado pot 8.
SO IrADOri *O I MUNDO NO-
4 qatbra citica, moral e divertida
21r DA *%i, j40iit4, encader-"
iado por 2500 .
onmesmoauctor,encadprnadopor 18500.
1 NI IrJ M, AKWAO, out, or-
guido o dinheiro pelos queixosos da suai
Altaa, pelo meson autor, encademnado
jor WOO.
VENDE-SE tambem urna banda de
..a4 quasi nova, para ofii(hal; por 10$.

loP0BEKA fefE 8 AZAELLOS BRAN-

lb L{fA ^9AIA QUJ DE OLIN.
.* *. > 1 ..tlDA-L2T
Esta .intwa f4? UJnar Qs cAbellos
rapidament&-prdbs sern feeder a cu-
i t'"ni^re applicar. Cads
I ra as instrucecies ne-
0 antcki' (ftitura chhie nAiab preci-
,ia de encher,;s eolumnas d'este ornal
omro mnuitos otitros autores fazbm, en-
iran4ecepdo setuprcpaados avonto de
toinnal-os imna rma W ha, senm s tenbra-
cem que, 4 maneira (ue sen aulfor o?
-,eva, o public os p6det rebaixar, poi
iue as mais das vezes 6 enganado.
Portanto, oa autor da tintura chineza.
'ert~d/~)mr resultado, ji pelas mui-
-as 'txl~d t ,quo se tern feito, j6
pelas boas *pf a^ jie sempre tern tido,
.ecomimenda esta -intura.
Pede tAftb6mente que experimented
di4, para lepois fazerem seujuizo.
tipico deposit, erm. 'sa de seu au,-
FVIansw., Gongaves Bas-



SAo convis -a w devedores exredores da
massa fallida de Francisco GonCalvos Bastos e
radtes, a r tr W, titulos ou
**as para di d dl e aquelles,
Oafaftaatisfa s ofadministra-
4o da di s a C., repre-
*dos na.t l 0 Barbosa,
di rua do Amornm n. 37.


IL
&Air


F -


I|LA*


TO nt E ntoL u 6 ta etes,
a'ooj^1! ^ ',11 7 -' ^:'1 --
amp14i~ 0ui id aed a
Paraga--Utisfir ca, ores sm-era-
das e gostis finOs, para 800 rs. o co-
vado.
E muitas fazendas de gosto que yen-
demos fnito 'bai'rato para acabar.
Camnponezas brancas, recebemos urn
lindo sortimeato, todas arvendadas, pa.
ra 400 rs. o covado; 6 pechincha.
NA RUA I' CBEPO N. 20
Loja das tines ortas. passando a loja di
esqnna.
DeAlmei#a & Campos

Gran6 scrtTmh "o de granadinas de
4 blW#l" cow"migj .^ lisit s de
c6res, padres navos e lindos; yen-
dlmW0 l or preqo ItiraAisiM4 e dAoe
as amostrao,na Frggata Amazonas% rua
Duqub t lN C ias *w 47.0
Alpca lipa a 400 e 500 r6is
Ai Mca% Nit d 'tddft! as c6res para
westil~a a,^ vt5^| j~tft< ata
Amazonas, rua lutqe d LaxiB n. 47.
LAipdo ch~sq;pq^- 02* enara
Chegaram no uimoijapor, lindos e
actw**i*w <)w ds oi ;4 palha
de Italia, e de seda, par-a senora, os
quaes se vendem por muito inebos. do
que em outro qualquer estabelecinin-
to, na Fragata Amazonas, rua Duque
de Caxias n. 47.
Popelines de linho a 320 r6is
Vendem-se lindas popelines de linho
a 320 rdis, valem 640 rdis o covado;
aproveitem, na FragataAmazonas, rua
do Queimado n. 47.
Camisas inglezas
Grande pechineha cm camisas in-
glezas a 30M a duzia, na Fragata Ama-
zonas, rua Duque de Caxias n. 47.

Novidades para a festa
ManO a loja do
P A V A

55 -RUA DUQUE DE CAXIAS 55
Vende-se urm grande sortimnento de bonitas
fazendas proprias p;,ra o tempo de festa, e
que se llquidan por pregos muito baratos, s6
para apurar dinheiro.
A saber:
Merin6s para vestidos, sendo de urma
s6 cOr, e tendo de todas as cores,
sendo fazenda muito leve para ves-
tidos, o que ha de mais modern
e que se prestam para fazer vesti-
dos de duas cores, covado a #360
Popelines de seda. fazenda de muita
phantasia, covado a 18000
Ditas tambem de muito gosto, cova-
do a _720
Ditas de linho, sendo de listras e qua-
drinhos, covado a 320, 360 e $400
Anadinas escocezas, o que ha de mais
gosto no mercado, pala vestidos.
covado a $500
Mireposas abertas, de urma s6 c6r,
fazenda de muito gosto, covado a $640
Ditas bancas, abertas, fazenda muito
bonita, covado a $600
Ditas matisadas, fazenda do muito
gosto, covado a 9440
Fustao bronco, muito .boa fazenda pa-
ra vestidos e roupas de meninas,
oovado, a $640
Grande sortimento docambraias bran-
cas, tanto tapadas como transpa-
rente-, que se vendem de 35500 a
pea -et6 6$ e 7000,
Grande por-ao de chitas claras e es-
curas, de 240 rs. o covado ate $320
Assim como um )onito sortiineuto
das mais lindas porcales e creto-
nes, tanto claras como escuras, co-
vado a $360
Espartilhos dos mais modernos, a
4$500e 55000
Puahos e coilarinhos bordados, a
1$500, 1S60Oe $o000
Grande sortimento de gravatinhas de
todas as cores de 18 atl 2$000
Grande sortimenrto de babadinhos e


AttenCato

























JOA W FEIRREslA .GAMPOS.& C.
uta 1.0 de Marno o21.
IEMgBIA1& AS 8S6.8UUIKTNY 0VNOTOAES
Lengos de linho e !m 1etrn e.-barrus
de core a 91, a duzia.
M6ias de c6res superiwres para ho-
mornem, duzia 8$,1i0e t12000. Soio in-
das.
Meias superiores ptra senoras, diu-
zialOS el2t)SO. Admira!...
Brim brancoteoertoa4Io superior a
3S- e 35500 a vara. -E' baeratissimo.
Cortes de linho bo0ado, a 125000.
Liho bordado, covado 500 rs.
IMN.:iso corn 4 palmos,co0vado 360 rs
Alpacas corn listras do seda, covado
500 rs. -
Chitas chinezas para ,olchas; covy.ado
500 rs.
Altgnrwo corn 5 palmos de largura,
vara 400 rs.
Toalhas felptdas,. monstruosas, para
banho, a 2$500.
Liudas mariposas, brancas e de co-
res, a 360 e 400 rs. o covado.
Filo6 preto corn salpicos, vara 500 rs
Brilhanthnia preta e de cores, cova-
do 500 rs.
Esgumao amarello, corn duas larguras,
vara 1620W.
Lirdissimrnas mantas de setimn para
home, a 1 000 e 8 $200.
Casemiras de cores, finissimas para
costumes, covado 35500.
Daniasco de li e seda, pelo dimina-
to prego de 3 000 o covado.
Chales de casemnira, superio'i a 55 e
1t5O0. -
Camisas ,ara meninos, brancas e de
cores, duzia a 2850 0 e 3t'$()00.
Atoolhado de algodao, idem de linho
a 25t00 e 38000 a vra.
Cortes de cretone, corn figuring, btor-
dados c estampados, ultimo gosto a
155000 e 20(000.
Cortes de. casemira de cores, lindos
desenhos, a 55000 e 10#000.
Camisas de linho para hoinein, o
que ha de superior, a 405000, 505O00
e 605000() a duzia.
Ditas bordadas, uma 065000.
Ditas de bonitas cretores, a 305000 e
408000 a duzia.
Cambraia preta fina, vara 640 rs.
Mantilhas a brasileira, a 55500.
Batistes, padres elegantes, pelo Ia-
rato preco de 280 e 320 reis o co-
vado.
ROUPA FEITA
E' tio bonito o sortimento deste ar-
tigo e por tio barato preco, que so
corn a presetia do elegant cavatlhei-
ro, se podera mostrar a realidade.
C6rtes de seda
A' imperatriz daas Indias
Sdo de gosto
Tern 33 covados cada um c6rte, e vende-se
pur 80$000. na loja da America, i rtm do Ca-
bugi n. 10.
Novidades
Sahidas de baile, de soda a 1a, ultimo gosko.
Granadines de seda preta, o que ha de me-
Ihor.
Gorgor~es de la, de cores novas.
Popelines lisas, de todas as cores.
Alpacas iisas, -5 cbres differentes.
Precos sen comnpetencia.
Chapeos para senhoras
Amaral, Nabitco & C. aeabam de receber da
Europa, l)elo ultimo vapor, elegaates chapeas
do palha onfeitados a, ultima moda. para se-
nhoras, sendo pretos para luto, e de cores.
Veudemn no Bazar Victoria n. 2.
Espartilhoscouuracas
Os mais commodos eftlhos couracas e
de outros modelos, lisosoa:raoos ; vendem
Amaral, Nabuco & C.. rwamwdo Barko da Victo-


rian. 21
Grades espelhos
Amaral Nabuco & C. receberam elegantes
grandes espelhos francezes, ovaes, A Luiz XY
moldura dourada, vidro biseautO, e vendem
ua ma do Blaro da Victoria n. 2.
Memento de cosmographia
Para uso dos eximinandos de geographia,
vende-se d rua do Barao da Victoria n. 42, li-
vraria Industrial.
Aos seis niR cortes !
Lindos cortes de cambraia bordados
ara a noite do natal a 4,- 55, 65, e
fazonda .,ae outr'ora so vendeu
por 108, 12, PI, e 164.
E' pa aeabar:. iham a rua- de
Madapoio franceicomn Oun peque-
no toque de avaria a 45 ; 6 pechiacia.
Mariposa branca arrendada a 360
ris o covado : a rua do. trespo n. 25
A, loja da esquina.
Pechincha sem igual
PopeliUnes de seda liaas, a I1200
Aproveitem
Becebeu a loja d'America a rua do
Cabuga n. 10, grande sortimento de
popelines do sed,, lisas, corn grande
varielade de cores, todas niodernas e
da melhor qualidade que tern vindo
ao nviercado.
Do-se as amostras e oanda-se le-
vap ef casa des prelendentes.
Loja d'AmeriA a ua do Cabug`,. 10.
emitde-se v predio di ruea de Lomas Va-
atiMas.n. 100, a a casa da rua doa Pesadoe-
s mi. 31: a ratar na rua Direitai n. 1G, 1n-
ngido. I a"- -e *


3i2 d c


7icaOs ppTi-rmngKIs, e tvIO Tvenae p':r pro,
qos bwaftissimoc -
Aztigm- pinwa .a PA'X*H
copiar, pennas, lapis,canetas, popel, envelo-
pes, lapis do borraeba, etc., ,tc., vende-se A
rua Duque 'de Caxios n. 80, Kiove Esperanra.
Dous remedios
Milairosoa coilareseee;icos e a imeis,a-
quelles ant ia oonivulsres as criancas, e ests
verdadeiro antidoto para o's nervosos, rice-
ben a Nova Esparatra t A mrn Duque de Goias
n. 63.- J- "
Nova remesaa
Agua para pratear os Bmetaes,- lixa de borra-
cna (tia a ferrugem puliudo o ferro ao mesnio
tempo).e baloias para polonezas e vestidos,
recebeut a No-a Esperanea, rua Duque de Cia-
xias n. 63.
Luvas frescas de pellica
A Nova Esperanga A rwt Duque deCaxias a,
63, acaba de reeeber frescas f uvas de pellica,
brancas, pretas e do cores, para hormens, se-
nhoras e-mreninis, tambem reeeben de camur-
Ca brancas e arnarellas.
Anmeis corn lettras
S'o de ouro os quo recebou a Nova Esperan-
Ca d rua Duque de Caxias n. 63,e sao para
criancas.
IMata caspa
Pomada do Dr. Alain, remedio infallivol con-
traas caspas, recebeu a Nova Esperanea, rua
Duque de Caxias n. 63.
Para baptisados
A Nova Espetanva, i rua Duque de Caxias
ni. 63, recebeu bonitos e ricos Testuarios pora
baptisados, e esta veiidendo peor commode
prcgo..
Linhas para serzir rmeias reeebeu a Nova
Esperanga, rua Duquede Caxias n. 63.
Artigos baratos
Popel amisade a 400 rs. a caixa.
Envelopes a 500 rs. a caixa.
Fita de linho a 60 rs. a peean.
Linha de carritel a 1S a duzia.
Oleo Orisa a 800 is. o frasco,
Dito Opopanax a 1I o fiasco.
Agua Florida a 1$ a garrafa.
SB ] Voltarete
B cas cixas comy'fixas de ossoe marfim, pa-
ra voltarete, recob!u a Nova Esperanga, rua
DLuquo do Caxios n. G3.
Jardim artificial
Ojardim da Nova Esperanca, A rua Duque de
Caxia- n. 63. esLa replete de ,1nres para re-
goco de vestidos, ditas para enfeitar cbapdias,
ditas proprias para bailes, theattos e casa-
inmentos, etc., etc., o qua de melhor se pdde
desejar le artigos de flores, aerrasr! a
ellas '!
0 CINCOENTA E NOVE
59


Na rua do Queimado
Novi'-;d-es pam.a festa

A DMI.EtI'
Lindas sedas estofadas c6res laas a
Osorio a 500 reis o !corada; aproveitem
esti-o- se acabado.
Grande deposit de popefines de li-,
nho a 200 r6is o covado.
Idem idem idenim hh e soda a 320
reis o covado.
Bonitas pcpelines de seda furta co-
res, finds desenhos, 800 reis o covado;
aproveitem.
Popelines de linho e aeda finissinas,
a 600 peis o cc vado.
Lindas alpacas de seda lisas, padrOes
de novidade, a 700 reis a covado.
Batistes lisas de todas as cores, a 320
rdis o covado.
Lindos cortes de vestid., cambraia
branca, a 66; 6 pechincha.
Lanzinhas do todas as qualidades,
100 a 240 rdis o covado.
Grosdenaples pretos, fazenda fina, a
25500 o covado.
S6 o 59
Rua do Queimado [dio-se amostras
corn penhor]
LOJA DE CARNEIRO DA CUNHA dit C.
Cortes de la para veslidos
Chegaramw cortes de I. coam duas -eres, pa-
drles indissimnos. tendo 32 covados, para yes-
tidos e se vende pelo diminuto prego de 18S ;
6 grande pechincha : na Pragaba Amazonas, 6
rua Duque de Caxias n. 47.
Fichus de Sra. a 3$ : na Fragata AaMazonas,
A4 rua Duque de Caxias a. 47.
AUenciao
Vende-se urnia importame maelnsi
para cortarbolacha, em perfeito estado.
corn todos osjogos de eortadeiras: a tra-
tar na rua Imperial n. 208 oa no-patec
da Santa Cruz n. 1.
Botinas para senhoras
A,3050" 6000 -11
Na lo a do Pavao, A rua Duque de
Caxias n. 55, vende-se botinas para se-
nhoras que sempre se venderam a
55000 e 65000, liquida-se a 35500 e
45000, para acabar, isto s6 ua loja. do
Pavio,' a rua do QuiaAoa... ....
reira da Silva & m .
Para dar de festas
VESTUARIOS PARA CRIANCAS
A 36500 e 4$000
Na loja do Pavao, A rua Duque de
Caxias n. 55, vende-se elegantes ves-
tuarios para criancas, sendo ricamente
enfeitados e de gostos inteirarnmente mo-
demrnos, pelo barato .preo de 35500 e
45000, nada. rmais bonito nern mais ba-
rato para quen quizer da, bonitas fel^
tas cm pouco dinbheiro, isto .*-a lo-
ja do Pavao, a rua do Queimaau ., 5,J
oja de Pereira da Silva & C.
Presepios e arvcre de

: 'Nalal. -
Amaral, Nabuco 4 vendem peque.
tios e lilMos presegios, fmuctas e vas
preparos para as amy .r-e de Natal No
Baza Viotoiia rua'do I da 4 VitO-
"i n*


+ +.-^i "t-p '^: ,P~a ^
Nmi tmv lbja+ do Pv+o atrs+:; ae
de Caxias, vende-.e umn grip'4isortb
meloe de bonitos crtina4os i orda4o.
roprjios para carn e i& aeltas, i je sa
vendem de 7 W(W alo w0o pqpivri-
do cortihados de m iito gosto, assit
corno calchas de' superior dNiiaip a'
la, t imitaAo de se a, ? p ,O -paM? in
eama de nhivos, que se vende&i ia14W
eada uria, na.rua do Qreimado 0+
CRfONES PAItA SAIAS
varaa4i0
Na nova loia do Pavio 4 rua Duqit
de Caxias n. 55. vende-se cretonie fCai.
ez, proprio para saias com 11t palmos
de largura, que corn dtas varas faz-ge
ulna saia corn 2 pal'mos de roda; rua
eommenda-se esta fazendIa pelo seu
eorpo e d uragdo : vende-se pelo barato
prepo de 4$600 a vara na ua dt Quei-
mado n. 55.
Thmern lnta:
14-RBua do Imperador-14
0 ARMAZEM DO NUNES
(Nutricao instantanea)
Grande variedade
de generous Amlenticiot
do superior qualidade.
Modicidade espantosa!
Facilidade gastrica!
Vantagem proveitnsa!
Vetiam"
0 Nunes tern resolvido vender barato, bara,
tissinio ; garantir a superiocidade de suat
aneruadorias; sustentar urma prodigiosa vari-
lade de generous raros e saborosos, e final
meute mostrar a facilidade de qualquer peises
passar bern -coam pme dinheiio.
Custa pouco.
Venharna tirar a prova edepois digarm se hi
quem tenha sortimento mais variado e supe
rior; que venda mralis- baratb e de melhorer
provas de sinceridade e frauqueza do qme 0




aos douis mil paletots
52 Rua da Imperatriz -- 52
Loja da porta laiga, mer bandeira ver-
de e amrnarefla.
Este esiabelecimento bemn anatigo e conhe-
cido em roupas fditas, e os preaos sao os rmais
conpqodos que se pdde imaginar. Venham
ver, a festa estA na porta.
Os dots Boil
Os domns mil
Os dons rnil
Os dou$ iril
Patetots.
PaletOts.
Paletos.
Pu da Imperatriz, loja da port larga de
Pa'redes.Porto.,




0
Covado de
POIJELIE
RUA DO DWQ W DE AXIAS N.


43,


Admira! Admira!!
Popelines tinas de linbo corn listras
modernas, gostos inteiramnente differen-
tes de todas as outras quo ha no mer-
cado, pelo iasignifitante preco de
240 ris
Vende&-se por este prego, em raao
de ser por conta de um fahricante da
Europa; dao-se amostras mediante qual-
quer penhor, e manda-se levar em casa
dos pretendentes.
S6 hano 43
RUA DO QUiVMADO
Armazem e loja de Cuerra
& Fernandes
100, 120 er140

CFVADO DE
Lauzinhas
A,

RUA DO 4QUEIMADO N.

43
sA ilvwe r, niq a,- naoi
pre; dbfo-e ampstras. "" "
SArmtnazeme loja da u,.rra & Fexrnum-
4es.
Mudou-se o tempo
As 200 dumias de toalas
E phnvto,-+ ,e ,-.ie^ chalk I
Toalhas acolchoadas de diversorta-
manhos, polo diminuto, preo de 35000
39W00a duzia.
Vitas felpudas, pecincha Sem igual,.
S QI a duzia..
I los de seda. pata algibeira, cOr
de cghna, corn diversas figu"as, ousa
chique e novidade a 264000 eada urn.
Aos aigos ;echinchas, lembra
mos nao s.4 este rome oputro etirado
anuhcio que aq iseacha coin oe
.ye. ~ tu IU i -,~l e
Joaquifn. Fer ira.ai~m^^lpaor
de Marge n.
updat~~& esiA, 14Ottaoomn
W esa.- -l' "a fetli, e 0. 86aa3
,diab~iw e grau.


*mNt de,
a^^ "-'.;


90&
a
;900


301-Rwi &Baar Vic W

AeL ba de reiber ukaraJ, fLabwto & filor
0 tes ehapdos de seda enfeitados para bap.
>ados, e-vendnem na rfra do Biwo d YitOi
i~ero" 2,

A It'
1U09
'. para acabAr
Gbres de vestidos de IN e sedat, padres
moderaos ; vendem Amaral Nabuco & ., rua
do Barlo da" Vietoaia a. 2a,
C o anesa 5
Coques a 2$500
Coques a 2$5aW
S6 o Pavdo
'A rua Duque de Caxias n. 55. ,ede os maip
modernos coques que tern vindo a* mereado,
pelo barfissr nW preco de 2$OW cada urn, por
teren chegado comn um leve toque do b6fu,
sendo artigo que nAt, se vende em parte al-
gumna Dor menos de 6&, isto para liqUidar
depressa : na rua do Queimado n. 56, loj de
Pereira da Silva & C.
Vende-sea taverna estabelecida no quar-
to n, I da tibeira da Boa-Vista, a quat 6 boa-
acquaisfAo1 por defender de pequeno capital,
ser muito afreguezada e em lugar de mura
concurrencia : a tratar no largo da alfandega
numreru2.
Grande pechincha emca-"
misas
0 GIGANTE A rna da Imperatriz n.
54 A, recebeu urnm born sortimento de
camrisas brancas finals, corn peitos e col-
lIeirinhos modernos, de ns. 35 aM 42 que
vendlea2-:500, 38000, 33500 e 4700
cada umra, send que estas ultimas sao
iguaes ou rnethores as que se vendem
geralnente poc 60000 a duzia Km dIu-
zia faz-se abatirnento. Aproveitem an-
tes que se acabem.
54 A-ruai da Imperatriz-n. 54 A.
Loja do Gigante.
-Vendemr Poas d C., seanentes de
hortalipas novas : A ruaEstrnita do Ro-
sario n. 9.
Roda para engenho
S d'agiua
Vende-sc umna roda para roer corn agua'
rasteiro, toda de ferro e perfeitamnente aoaha-
Ja, coin os comptenties rodeles, e unma pe-
quena moenda, lude emo bbo estado : quemn
a pretender, diciia-se ao engeaho Pores, ou t
fundigo do Bowmann, A rua do Brninm.
-- Vende-se carros de mros, mnuito bern
coositruidos e por preo maita commodo: a
tratar ra Lrmwessa do S. Joet n. 2.





HUADO QUIJIMAM
Novidades para festa
Pipelines de linho lindos padres, a
200 reis o covado.
Dita de s&Ia, a 500,600, 800, 15000
e 1 ^'200.
Lanzinhas de quadros, a 100 reis o
covaeo.
Lindas sdas da Iudia, a 500 reis o
covado.
Cortes de cambraia arrendada, a 45,
5 e 65.
Cortinadoa bordados, a 85.
Lindas mariposas mrancas e de cores,
a 400 e 440 reiso oovado.
Bonftas batistes, a 280 reis o eovado.


200 reis o covado
Lindas popeiiiies de lIbnho os. mais
modernos padres que 6 possivel ima-
ginar, de cores e pretas, a 200 rri"s o
covado; 6 pechincha.
.NAZUQUES A 280
!Gostosi Aw=*muv_%i-
+ i a-

Flor 4i idia, lisas, mo4ermaas cores
para vestido, cona.osejam cor d cafd,
azeitona, aauli amarello e'iscuras, di-
versos g'sto. e claras, para 320 rdeis o
covado, agroveitem para a festa

Cores eompletamente novas para yes-
tide, a 640 rAis ; eovado.
TECIDO DE LA A 500
E' comp aw e pehina esta fa-
para 5 r&idi o vwado, arvowik.
POPELiI*ZS -
E* complete e aosof0-Uato de popeeii
nes di s lgodo, tinWj iUti e oda, e
seda pura dieVi 400, 50,
v40, 800, 19000 e4 t1oo covado, to-
-dos muito bons padroea e baratissimo.
GORTES DE LINHO
Gortes de linho arrendados e lisoa,
modernos, paraO 10 urn.
FECHUS
Completo sortitnento, divaBB pre-
Na rua io Crespo n.. 20 -- a das
trees portas de Alaeid &Cla dk.-


ole


PR PREQOM:


Popelinas de sUd, fazenda d- 26 a $a 0 pIa_ aabar.
Dita mawia96O criri teaode;gorgurao afr. "
Gvode l e p rguriA pirWo e s da, prepos seam competencia.
t re6a 1 -
V-of eemnantilbas d ,fil pWreto d. s6da, prefos reztmnidos.
fil6do a peto brami6 e, de Wmho corn samlpice lim.
BEmnAbazma, meri6, atpacas, ctwmo, prbxeta e li lisa para vestidos, etL.


Alpacas dam eores para vetMos, $u Ifico sortirento.
$aptistas miudinhas, ftwa lisdos padres e cv4res fixas a 240 rs.
SMariposas bracas e-de cOre,, cr", ones e chitas, born sortimento para tode
ynes .
Saias brancas a 25000. e pechiacha, aproveitem.
Penteaderesde easasd!atbordados a 44500, e barato.
Punhos e collariahos para senhoras, enfeitodos de renda, 6 novidade.
V6os de fiW6 Para ch*&o conom salpicos dourados e prateados.
Gravatas para senhoras e para hornens,' esplendido sortirmento.
Meias de cOresebrarncas para senhcnas, omens e meninos.
LeUns de linhor em caixinbasm de phantazia, duzia 49000.
Camisa de media differences qualidades e pregos.
Cambraia adamascada para cortinados, e cortinados, bordados.
Taptes de todos os tamanhos.
Secilias, bretahbas, esguiao de linho e bramante de 4 larguras.
Casemiras pretas e de c6ies em peas e cortes.
Pamnno preteo e azul especialidade para 75 e 85000.
Colclaa., braneas e de cores e cobertoires de a.
Chales a rainha Victoria
Ricos chales, manias supeivoridade em tecido e cores, nunca vistos a i2
Espartilhcs a Princeza Regente, slio indos.
Granadina preta de soda de 1istrs e quadrinhos.
Chap os de sol, seda tranqada e castOes de phantazia.
Colarinhos para homes, superior qualidade a 75W0.
Leques pretos bordados, lisoi e de cuores sortirneirto complete.
Chales pretos, bordados, lisos e de cores, sortinmento complete.
Camisas brancas e de cores o rmelhor sortirnento possivel.
Cobertores esciros de lI. a' 1000, e pechincha.
Ditos brancos a 15000 urn.
Lengos de esguio finmos, a 24000 a duzia, 6 pechincha scm igual.
Alta novidade
Fich&s de la e seda, recebidos hotlem, e o oe d c1 4 is gosto se pode .t-
sejar, e vendeMos por eomnmodo preio
N LOJA D'AMERICA A' RUA DO .... 10.





'7 RG I IDdI4IDCIO PUECOS'

Franeiseo Gurgel do Amaral

a rua 1." de marco n. 20 A.
-\ Tern resolvido fazer umna grande reducqao nos precos de
i suas fazendas, pelo que previne a qualquer pessoa que tenha de Q
J fazer algumna omrnpra em artigo fazenda, que nAo a faga sern que j
q primrneiro venha ao sen estabelecimnento cerfificar-se dos prepos li- ( ,
n mitados pelos quaes esti resolvido a vender e apreciar o su born
sortimento.
As Exmas.Sras.encontrario u iagrande variedade de artigos da .
ultiria moda para as sCus toilettes o que 6 facil de verificar, dando
um passeio ao seu estabelecimento, o qual estara aberto at as 9 )\
horas da note. 1
Os Srs. agrieultores encontrarao tainbem superior fazendas
para suprirem as suas fabrics. Temos constanteiente um corn-
Spleto 'sortimnento de sedas pretas, brancas e de cOres, popelines C'
] rancas e de c6res, de lindos go!tos e novos tecidos, capellas
e veos para noivas, bretanhas, esguiOes e selecias, superiores bra-
j mantes largos par-a leng6es, umr variadissirno sortimento de creto-
( nes, nanzuques e batistes, finissimas tarlatanas bruncas e de c6res,
/I^ superiors fazendas para lute, cortinados para carnal, cotchas de
I l e ditas de s6da. lindos cortes de vestidlos de cretone, batiste,
(J linho e lM do ultimrno gosto. Superiors camrnizas para homens e me- s
n nos, complete sortimrento de rneias tanto de c6res como brancas I
Spara homes, senhoras e meninos, tapes grandes e pequenos e
mpitos outros artigos de gosto e de boa qualidade quo nos sao re- .
4-7 rettidos constantemente polos nossos cornnissionarios de Paris e. qy
4f Londres e par essa razao podefllos vendor per preoos resumidos. ,jJ
A. verdadeira esteira da India para forro de salas, sempre se ( i
(f encontrara em sou estabelecimento denominado
SLola dos Arcos rua de Mai'c0, n. 20 A. '

jesquina


Fazendas de gosto por precos baratiesiiio
Lindas batistes e cretones, lisos, corn grande variedade de cores, a 3Jt
reis o covado.


Superioies alpacas de cores, corn listras, padres mode, nos, a 400 reis.
Ditas ditas, mnito fmias, corn grande profusho de padress' a 500 rFis.
Ditas ditas, lHsas, corn muita variedade de cores, a 600 o coudvo.
Superiores popelines de soda, lisas, de differences cores e- bonito ,teeid.
a 800 rs. o covado.
Modernos cortes de linho e soda, enfeitados corn muito gosto, a J0696X
c6rte : assim como outras muitas fazendas de gosto per pregos sem comnil
tencia.
Na loja das Columnas, de Antonio Correia de Vasconcellos. rua Primeiro d,
Margo n. 13


Museii


de Joias


S 4 4. -Ea d CabugA-N. 44
-E u ste import"M 'etbeliww 1d a m Ruito 'cnheido do respe.
pe eo 'tern a EEr"u seus socios bastante habilitado part
bC9a das joias, que constitue o seu esplendido sortimento, tendo por-estk
f6rma novidades constantemente no artigo joias. Asseveram seus proprietariot
que, a modificagio nos pregos e agrado e a sinceridade de quo usam, farfi con
que qiualquer pessoa comnpre uria joia qualquer e ainda mesmo sem precisic.
Pedemn, pois, as Exmas. famifis para visitarem o sen estabelecinentr
que se acha abertio das 6 horas' da manhia as 8 da noite.
JOias de brilhantes, De brilhantes teem ricos aderepos mnt
elegantes ca s apparelhaaw de prata, e para todos os pregos, teado centre ellet
Adereos de su~b'~ vaporo, per serem dos melhores fabricates que tern vindo
esta cidadude ; assim como, anneis, brineos, cruzes, capoletasw, broches, rmoseta
e uma iviidade debrilhantes soltos, para cravar k vontade do compador.
I De ouro, corn pedras fles, t4UMrn w
riadiosihno '1u~i~,I ctoletas, voltas, braceletek. cadeias para 1t.
ianeilse senhfor&ssaM-1"is,- caetas, apitos, etc., etc-
$~iaS A praa. 1). De prata ter' couxeres, castiaes, espora.s w
v ffiseiroo e paliteiros, etc., etc.


So, F par. oe adot qw 1f


:1)




'1


I


-SiM
















[Coll tin Ilego]
A's dez, cada qua se retirou para
seu quarto, e Pared. en eNutregamo
nos ao somno.
C(4rios e.stava agitado, segundo m(
eoatoi dbpois ; final, come que inspi.
radio per urma id6a, den, um assobio, ,
para logo se apresentou o seu camara-
da, a quem disse :
-Apparelha0o cavallo quo o capital,
levou A Habana, e produra que nin
guem t eoua'ha casa; virei ao ama
irihecer.: Cn4do, nao adormecas!
0 sol4tdo obedeceu,'"-Carlos, sen:
iao-is demora, vestio uracalja, deixou
a camisa per f6ra, atoqa A cintura comn c
"eIao mn macheto,ifirou os distinctivos
f, e sahio em busca do cavallo, quefc
esperava na rua.
Montou, e um instant dopois atra-
vessava a galope pela calada, na direc.
JIp da Habana, sem cuidar de que o
|eifo animal devia ester fatigado da
"viagon da manh5.
VIll


Dalli a trees dias sahe urma tar le
paqseio, e tendo-mIe afastado muito
ditidi fazer urna visit a D. Liborio
er` de noit quandlo cheguei a sun

D. Liborio apertou-ime a maoe, ma
no sea sembLante o que quer que foss,
*l;e denotava que a rnmiaiha segunda vi
sita nao lie era tan agradavel come
prmimeira. Pancho, assim que mre vi(
chear, encerrou-se no silencio.
STula, que dormitava na poltrona
de-pertou e foi assenotar-se a meu lado
ev..1Ucao esta que produzio dous gestos
ho Lai e no noivo ; procurei tanquilli
s i-o- fallando de cousas indifferentes
e. todavia perder urn s6 dos olhares
(h .qenina"
Convencendo-me por fim do meu re.
',e: e dle que nada adiantava estande
:3;1 ,3us cerberos tao vigilantes, des
pedir-me, decidido a nao tornar a poi
pes n'uma casa onde nao sabiam guar.
dJar nerm as apparencias.
Decididamente, ter-me-ia esquecidc
ILL al.dea, apezar dos seus olhos express
ivos, se o acaso nao me houvesse ar-
ruitado em p6s della. Quatro dias de-
pois voltava eu A meia noite d'uma fes.
ta de lloyo-Colorado; come a lua esta-
v, ainda escondida, a escuridAo era
picfunda; mas o men cavallo sabia
riel!,or do que eu onde o esperava a
i ",1o. e caminhliava depressa.
Cluvi ao longer voz de um campesi-
mo, quecantava edetve-me attrahido
pei 6eco melancolico, ainda que me-
noiono, peculiar das arias deste paiz.
A estropihe dizia:
Asomate, mi vida,
A es- ventana,
y veras cuanto fuego
tengo en el alma.
Niia te adoro
inas que adore a las nifas
que hay emrn mis ojos.
Ay, ay, ay !
Ve cual suspira
mi corazon per ti !
Tu amor me inspira
u in loco frenesi !
Iavia na voz do aldeao urma suavida-
*,. que captivava, e sem acertar corn o
,otivo, recortou-me aquella voz o que
iUer que fosse. Approximei-me do si-
tto c-(ode cantavam, para reconhecer a
,z5soa, e chliegaram aos nmeus ouvidos
o- ecos desta nova estrophe :
Tu carifio, mi vida,
me quemrna el alma;|
ya no muero per otras,
pues tu me rnatas,
Nifia te doro
rmis que adoro a las niias
que hay em mis ojos.
Ay, ay, ay!
Ve cual suspira
mi corazon per ti!
Tu amor me inspire
un loco frenesi!

Approximnando-me do sitio d'onde
c cz partia, differencei um vulto bran-
co., que sahio d'um cercado de palmei-
ris e tomou direcgao para a esquerda.
Qeonbeci entao que estava na fazenda
de D. Liboria, attrahido pela curiosida-
te, ahvez por unia suspeita, per ciumes,
quer. sabe? deitei p6 a terra, e, amar-
ra'Ao o meu cavallo a uma arvore, se-


a

a
Is
t
0
o'

)



S
[)










)


ma Palrneir gonmeservia de o oer
vatori0, segn itmie o notasse q.u

SPouos instantes depois-,romr o si
tencio da note, lbego a mim 0 mar
e murio de dws y xes, e ofonfssejprqui
Sos ciurmes agugsnem os meus sen
0 tides, ou porqu att miaha imagiotaga
* ouiasse em vez das orelhas, parceu
me oscutar'claramente a voz deTula
D que, fallava corn o camponio, apezar d,
- que havia entire ambos urma port, res
- peitavel barreira para o amor.
Senti que o sangue se me agru"
nacabei, oe corn a illusao de qi
Saquella mulher me importava algumi
) cousa, desembainhei o sabre- elancei
Sme sobre o aldeio, disposto a span
Stal-o; naio contei porem corn a hospeda
come se costuma dizer.
Ao chegar ao sitio, resoou um gritc
agudo per traz da port, e o camponio,
dando um salto de retrocesso, puxou
pelo machete, arremessando-se em se-
guida sebre mim, corn tal brio e vie-
lencia, que live que valer-me da minha
destreza e habilidade, para que nac
me trinchasse come um frangao.
Combatendo nos retiramos do mure,
e jia nos dominavam da casa; nao sei
come teria concluido "aquelle- desafio
improvisado, se nao o cortasse um aviso
que nos dirigiramn, to eloquente que
iambos nos demos per convencidos.
Despedindo culilada e pranchada, nao
ouvimos o rmuido quo fez urma janella alta
ao abrir-se; a c6r clara da nossa roupa
vendia-nos, apezar da distancia; mas
ouvimos sim o tireo de uma espingarda
e o assobio de urma bala, que atraves-
sou a copa do meu chapeo.
Baixei o sabre, e o aldedo baixou o
machete, dizendo.me:
Camarada, querem cacar-nos como
judens; (2) vamos para, outra part
continuara nossa tarefa.
Aquella voz fez-me estremecer, e dan-
do um grito, exclamei:
Ah Carlos I tu aqui
Capitao!
-- SoA eu. Ponha-nos a salvo de-
Spressa, e sobretudo; f6ra de tire, por.
que nos descobriram e corremos pe-
rigo.
Protegido. pela escuridao e pela ma-
Ininga, chegamos ao sitio onde tinha-
rmos os cavallos, montamnos, e assim
que nos pilhamos na calcada, partimos
a galope na direceao de Guanajay, per
que ja se notiva movimento d'alarma
cm casa de D. Liborio, e nio tarda-
riam em seguir-nos a pis ta.


Poderei, saber, querido Carlos
perguntei-lhe, sopeando a minha caval
gadura, porque te encontro nesse traj(
a port falsa do pateo, fallando mys
teriosamente corn Tula?
Ao ouvir este nome, deteve tambeni
o tenente o seu cavallo, e a lua, quc
principiava a romper, deixou-me ver c
seu semblamte deveras transtornado.
Agora que estamos lounge da casa,
disse-me, you pedir-te estreitas con.
tas..
De que?
Lembro-me bemrn, porque era im-
possivel que o esquecesse, que a outra
noite referiste a tuaestada em casa de
D. Liborio, e fallaste de Tula em ter-
mos por certo bern inconvenientes.
Importa-te alguma cousa?
Importa me muito, porque adoro
essa mnulher com toda a expansdo di
minha alma.
A.mas .Tula ? Desventurado!
Agora corn mais motive te exijo urna
, explica(Ao.
Sinto, meu amigo, ver-te apaixonado
por essa menina, pois prevejo que ha
de trazer-te desgosto3 serm conto.
v- Isso ndo faz ao caso; olfendendo
Tula, offendes-mrne.
Entao, tranqimllisa-te, porque de
yes comprehender que n'uina hora de
visit nao se p6dejulgar as mulheres ;
o que eu disse a Paredes foi utna le-
viandade do meu character.
Nao me basta; iasististe em que
ella te fitava corn istengio.
E' verdade; -.e agora comprehend
o motive; a meniha fitava-me, porque
o meu uniform Ihe recordaria a tua
pessoa.
Isso poderia ser fundado ; mas a
tua presenga esta noite, A mesma hora
e no mesmo sitio que eu, dilo-me direi-


l] Da mrnaneira indicada vestem emr [2) Passaros negros, muitocommuns
Cuba os aldeaos., na America.


* -Shaun mez me ds
a caramoyoColorado, Rmrd.
Sfacinormsos qure :# ,
ido, proezast
S at cTada, avi Tula ao
:Me na rei della; umra t4re
6i aentrar na fazenda, preteen,
os, malvados andavam por
Si, e quoe ia surprendel-os ;
S itina casa com a forja, pois BD
Sorio, assustado, no s6 nao nos dei-
xou sabir,,mas atd nos obsequiou como
,um rei.
Ja conheo os seus obsequiesh e
esplendido.
Pois bern: tive occasiao de fallar
i corn Tula, e aquelle dia nasceu em n6s
Sarmbs ruma paixao, que hoje pode rnais
Sque eu.
E depois?...
A' despedida metti unm dobrio na
mao do negro Antonio.
Conheco-o.
S- Antonio d o meu Mercario ; taz-
Sme noticias della, guarda-me as cosak.,
e cada hoite que disfarcado de campo-
nio vou vel-a, amarra os caes para que
nao me mordam.
E Pancho'?
S- Tula detesta-o, e jura que nao se
casarai corn ella, ainda que o pai a ma-
te; ja ves se tenho motives fundados
para a adorar.
E ainda issim, vai andando corn
p6s de la, porque D. Liborio 6 mao
inimigo, e se desconfiasse d'alguma
cousa...
Atd agora vivia mrnui tranquillo;
mas o caso desta noite ha de abrir-lhe
os oihos. Temo por Tula.
E e4 por ti.
Os cavallos pararam A porta do noaso
alojamento e apeamos.
Antes de adormnecermnos fallamos da
campesino e do lance daquella noite,
que podia ter tido fataes consequencias;
a aurora jai raiava quando consegui que
Carlos me deixasse s6 para conciliar o
somrno ; e conciliei-o, lamentando a in-
clinaa1o do meu amigo por urna meni-
na que, estando compromettida por um
lago do corago, aceitava os nmeus ga-
lanteios e os meus olhares.
Verdade 6 que semelhante procedi-
mento, que no mundo teria recebido o
nome de garridice, nao podia qualicar-
se de tal, segundo a maxima de D. Li-
borio, porque sua filha nao sabia ler.
Ai! o pobre pai ignorava qae a ima-
ginagio da mulher 6 livro semrnpre aber-
to, e mais rico de ideas que todos os
livros que a intelligencia humana pro-
duz.
Tula nao sabia soletrar uma pagina
de Platao, mas podia dar liCs a este
philosophy em assumpto de sentimen.
to; desconhecia a existencia do Oviflio
e da sua Ars amandi, massem o ler,
sabia tanto como Ovidio, e teria .enri-
quecido as suas paginas corn mais 4'aum
apotegma. ..a .
D. LiboriD, doiando-a na stua imo-
rancia, fechou-flie as portas das bit-
thecas, e deixou-lhe abertas as do cera-
cao. A alma guard a chave, e a ima-
ginaco e a map que as abre.
De que serve, pois essa ignorancia ?
X


Carlos entrou no meu quarto as oito
horas para I*ta spertar, serm conside-
rar que tendo passado ma noite, ne-
cessitava descanco ; fiz urn movimento
de desgosto, esfreguei os olhos, e ao
abri-los, notei que o meu amigo estava
muito alterado ; e endireitando-me na
car'ma, perguntei-Ihe :
Que te succede?
0 demonic envolve-se nos meus
negocios, e vou fazer uma que ha de
dlar hrado.
Vejo-te a beira de um precipicio,
e quizera que tivesses serenidade.
Nao e possivel.
Que succede ?
Veio o negro Antonio contar-me
que a noite passada, quando sahimos
da fazenda, D. Liboiio. arnm candalo,
tocando a- rebate a s.ineta, "-'' a"Ni-
dio a gard civil d Hoo
como viosua r it'l1 ropateo.
suspeitou o que podia ser ; e, -depois
de a tratar corn dureza, encerrou-a;
estA como doudo, diz o Antonio. Bern
comprehenderds qae nos achamos in-


__ _____ I _ __^*.^ .i-- ,..g.. --
FOLHETIM Felippe II, inteiramente oceupado em forQa de vontade, Yaye julgando-se um
reprimir as revoltas, ndo podesse acu- heroe, como Tarie-ebn-Ziak, ou como
dir corn sufticientes forgas ao reino de Abd-el-Rajman-ebn Moavia, ou come
Granada, onde n'um monmento dado, klmanzor, estendia a sua soborba atd
l I'IL OS DO MONFJ devialevantar-se para os mouros o es- a inmmensidade do fut'no ja tai .
"tandarte da sua emancipago. Contava va impossivel que, como nos tempos
POR corn os seus monfies, for-es, costuma- antigos, a Hespaka tornasse a ser sob
FERNANDEZ Y GONZALEZ dos aos perigos e As fadigas e bastante a sua espada, o poderoso califato do
VOLUME II numerosos para se apoderarein um dia Occidente ; que talvez chegasW a con-
da descuidada Granada : uma vez se- quistar a Europa, e a levar ig suas
SEGUNDA PARTE nhores da cidade, levantado o throne bandeiras conquistadors at 'Constan-
0 MARQUEZINHOEADUQUEZINHA da Alhambra, solto o penddo de Islam tiaopla,- tornandq-se, por este modo
(Continuaqao do r. 29,) sobre as torres da Alcacova, degollados conquistador d'aquelles que o tivessein
ou captives os christeok, e reconquis- ajudado e depois passar a Africa, s
CAPITULO XVI tadas as Alpujarras e a Vega, era de jeita-la aoseu poder e fazer do Mead.
-N I AS coTRRiA DO r esperar que o ambicioso Selim II, sultAo terraneo ur lago doseun imperio
c,. r N'AM AS CONTRARIEDADES DO EMP do imperio do Oriente, e seas tributa- A am Ur6ima embriaguez,-e nao
yze ao entrar no seu quarto, pare- inos o rei de Argel, e os de Fez e Mar- e para ad rqnue aquelle que se e ra-
cec -Ihe que tinha ficado s6 no mundo; rocos, se apressariam em mandar as briaga sonhe delicias, e atd certo ponto
Co:J. sua filha se afastaram, por uima costas das Alpujarras as suis galeotas nao erani delicias os sonhos de Yaye :
parte o seu amor, per outra os projec- pirates, cheias de taifas de turcos e umr pouco de fortune que viesse em
tos que mais estimava : Yaye havia ar- dos indornaveis filhos das ragas bere- auxilio do sea genie, tornava os seus
nemessado coin Amina pnra o turbi- bergs. Havia mementos em que Yaye sonhos realisaveis; o poevo ar espa-I
lhao do mundo como um instrument sonhava que, iei de Granada, avangava Ilhou-se e dominou sobre utn side
forrmoso, tenrador : havia conseguido A frente do seu numerose e feroz ravel extens&o' do globo, sob*. to
irritar corn ella a loucura de que ha exercito, sobre as cidades da Andala- da conquista ;" ^loraS? pr
algwai tempo era victim o printcip D. zia; que tudo cedia aquella inunda- Dens, segundo I nalm naCn
Carens, e serviDdo-se dasua ambieo e Iao dos ho nens, que ganhava os des. havia dado a eepada .pra A:^i
do empenho que fazia par Amina, che- filadeiros que separam a Andaluzia da' diante de si e 'conhhimento adeu.
ara a lan.a-lo no caminho da rebel. Castella, e que langando-se sobreesta, Altissimo e Unio, a ds as terra
Yayel esr a como ura tromba, destrui. viase infeis; o povo arabfoindoma
Yaye esp va copaa quef i esatd ircol ow o n do forte, semnpre qu ie'r^ q'P
do o p cpparaa i Pro deumas6campanha, combat, e scomegoou ide rat-
se a edsgo, nas d Tb d led. se, a Rom nfper-so, a dea
. ... ......... ...... .... .... ...ne 6 m bic o eno c "to rn aC


nao hei de parar, eu nao desoac
er quanto existirem para conqi
terras quo o sol allumie : se o va
povo arabe desappareceu, ficou
o povo mouro, resplandece o itn
turco e o Deus. Altissimo e Uni
adora na tercehra parte do imund
Koratn dia o poder supremo ao ve
dor ; pois bern, eu hei de veneer
que quero veneer.
Pordm Yaye nao tinha contado
os acontecimentos, nemr se conhe
si proprio : urmas contrariedades
de 4'ras vieram mostrar-lhe %,m
era coleossal a empreza que havm
tado'; vio que depois de muitos J
thos, os eas monfies estavam no
mo est e com a .ema forpa
naoccaao da mort aupai;
aquella menin, de qur tinha pe
do tornar-m dos mais poderosos
tramt dos seus projects, F# h
ado, por assim dizer, ao
se :emn ontacti co0 o mundo,
prisaIndkse, como todas as mu
rt, pel4mort : qae se havia lo
carnhr, por intermedio d'e
Asturias para um cam
de pediio, oeste principle era 1i
fraco. senior da s ua vontade. a ii


4ii esr algwam
Rmna hdda, e vou dar.

ndo que chegou a Guana-
do occrrido em casa de
irelk e.,ta tarde para the
Srec r esguardo contra os ladrdes
de noite a sua fazenda, e
a vontade d'elle.
NlvAs corn rodeios; dize-lhe
ue estoL'decidido a tudo, que se de
hoom gpa| me nao dA a roe de d pa
Nlha, 6be-la-hei A forCa.
spite! Quer-me parecer, que-
rido Caos, que corres muito ; preten-
des casar?
-.Que remedio, me resta ?
-- M0 tens urma sogapara te en-
forcares?
Peixa-te de zombarias.
Esqeces que, nAo sendo ainda
capitdo, tua mulher, por mortetua, nio
ficara corn penso? ?
No tenciono morrer.
Todavia, os pais sao previsores,.e
olhamn muito ao fututo.
-Franqaeie-me as portas de sua
casa e esperarei o accesso ; nao posse
viver sem ver Tula.
Se teimas, cumprirei fielmente a
minha commission ; receio pordm qjf-
nos desire.
Entao, soffrera as eonsequencias.
EstAss P.rrebatado, e devo prevenir
iuma desgraga.
Cotifior na tua amizade.
Apenas prinbipiou o sol a esconder
os seus potentes raios, apertei a mao
de Carlos, e montei a cavallo ; ia fa-
zer-lhe, nao s6 um favor, sendo tam-
bern um sacrificio, pais jA disse que a
campezina me agradava ; considerei-me
porem ditoso em renunciar ao amor de
uma mulher que eu estava seguro de
vir a fomentar o infortunio do meu
companheiro d'armas.
Cheguei a casa de D. Liborio, e A
primeira vista nao me restou duvida de
que a nossa visit nocturna havia cau-
sado n'ella um transtorno grande, pois
encontrei na sala D. Liborio e Pancho,
disputando em voz alta, e as poucas pa-
lavras que ouvi deram-me a entender
claramente que o noivo, inteirado do
procedimento de Tula, se retirava corn
as suas honras; o que produzio no
animo do pai o effeito que deve sup-
por-se.
Ao verem-me entrar, ambos seo cala-
ram, e Pancho, serm se delspedir, pegou
no chapeo, deixando-nos s6s, do que me
alegrei sobremodo.
Achava-se D. Liborio disposto.a nao
fazer case da minha visit, pois princi-
piou a passeiar pela sala corn mostras
de grande agitagio : BR w nmei unima
cadeira, e disse-lhe se-o-n.likk *-
Sei que hontr huve
aqum um aconte,-et "Mdvel,
% venhoffero.e
Obrigs4l tespoin :e1" sem tr
deixar de passeiar, ja noi$ ,so, por
que mandei avio ao ca do par-
tide (3).o1-. ^aP 1^ .
T comrno facto p6de trazer
fataes coaseq.qne.,, coitviria prepa-
rar-se. ,, 1^ :' r1' 1 "
D. Libor, o atteam mim, o disse:
--Na comprehend o sentido d'es-
sas palavres. ,
E' muito simples. Dignandoa.s
de ouvitkme algtmws ,i-tantes, saber
tudo.
Assentou-se D. Liborio machinal-
mente, e sem accrescentar urea pala-
ira ; fincon o brao ,na poltrona, e des-
eancou a face no indice, dando a enten- 1


der que me escutava. ApprOximei a
minha cadeira, e, baixanalo a voz, dis-
se-lhe:
0 senhot disparou hoatem A noite d
ima- espingarda sobre dous -homens r
lue entraram na fazenda; tean bom
olho, e, se niofI6ra a Provideaoia nao
)oderia contar o que estou contando. d
D. Liborio franzio as sobranaelhas,o
Domo que manifestando que nao me
Domprehendia, e entao, mostrando-lie r
am buraco redondo na copa do menu
ipijapa, accrescentei: f
- Veja por onde entrou a bala.
Espantado, ia por-se de p6 ; detive-o n
)orm pelo bramo, continuano : a
- Nao eram malfeitores os que as- u
altaram a fazenda ; eram homes de 9
onra, attrahidos per uma idea, se nao
Wmit recta, pelo menos desculpa-
elb.
0 senhor 6 o namorado de Tula ?ti
erguntou D. Liborie corn voz de tro- h
1o. h
rf
(3) Juiz nas aldeias. -


: ha- me, eom a consciencia manoichada, corn que suas mais conduziam, caminhava
gera- o future incerto, e per isso quando se urma turba furiosa : mulheres, homes,
: eu achon s6 no seu quarto, pareceu-lhe criangas, veihos, todos agitavarn as ca-
asarei que se achava s6 no mundo, abando- deias corn que iam earregadoO,- todes
t 3t 6 do do ceo e da terra, em quanto que olhavam para Y e Ihe da
itente Satanaz Ihe sorria e lhe mostrava corn A tua ambi' ez-nos ef !
de p6 ; r e4o horrivel a espantosa pagina por causa da tua a bicao no ahaos
rib otmtresavam escriptos os seus desacer- famintos, nis, desesperados, sem pais,
co se tOs muitos dos quaes eram crimes heor- serm filhos, sem esposos, arrancados
lo ; o riveis, do povo que nos vie nascer, vendidos
ence- Yaye achava-se n'mrn terrivel estado come animai;sroubados, degradados !
peor de exaltaCAo: seas olhos, que pare- quizeste ser rei e nos impelliste, pen-
ciam fogo, deixavam ver uma expres- sando na tua ambicao, s6 na tua am-
com sao feroz: ardia W'elles a febre e a biAo, para urma empreza em que ne-
cia a raiva da fraqueza. As figures dos ta- cessariamente deviamos ser vencidos !
is flanengos que cobriam as pare- maldito, maldito, maldito sejas !
ist6 d:oquarto, pareciam agitar-se, re- Yaye via tudo isto no fundo.a sia
V er-se, mudar de'forma: parecia- consciencia; um sentimento intuia,
a he que db meio de um turbilhao in- esse sentiment mysterioso, essai- pro-
mes- fprnl sahiam duos damnas ainda for- digiosa intuicao que temos no fundo do
que mosas, mas pallidas e comn os olhos nosso espirito, e que nunca nos enga-
que ennegrecidos pelochorar continuado; na, lhe dizia corn o severe e horivel
nsa- urma resignada e paciente, a outrairada tomn da verdade que elle caminhava
ins- e vingativa ; cada uma d'ellas trazia para um lago de sangue ; por isso os
iavia ela mao um mancebo e Ih'o mostrava: objects nos as a sua vista' se fia-
por- Yaye horrorisado,jechava os olhos para va, tomavamn formas, corp, c6r, vida
val- nao os ver, e comtudo,.nesmo corn os phantastica; a sua consciencia trahia-
iTho- olhos fechados os via: os Aous man- .the o passado e presagiava-lhe o.0 futu-
rado cebos tinham impress no rosto o es- ro ; future horrivel, cheio deodesga-
(a, o tigma de fgo de ura ambiqio insen- Vas e de horrore, entire os quw isde-
iho sata ; ao redor deo suas cabeges havia via desapparecer a ultima sperani
It r um signal livido, .inflatna r, como dos tos :es veicidosdo' :vo mouro
ilao poderia ter eixado R'sl#as o eivclo em -hpanbol.
pn ,% e rht. a:1 A~~in^^ S re^m a e-~A^ s. ftft11 '^'L 4m.&Ad l A ^ ~ ..s'' '' : : "- *" :-.1,:"1'11'11.*'


q
(



c
c



U
$I
y'



V
ji


h,
m
W(

pf
vi


I


estabeleceu : Yaye bern o sabia
viam-lhe ensinado a historia das
Voes de oito seculos e Yaye dizia


:-4i :tt cWM bae^ r-avw, P!ra quo':'1' :
stu em-nminha casa !.
Rem sei; Venho por6m de media-
neiro, o que aqui fallarmos, nao deve
sahir d'estas quatro paredes.
IResigno-me a escuta-lo corn tran-
quillidade.
-- Agrade.o a resignacao. A pessoa
quer hontem de noite me acompanhava
c:. o tenente da minha companhia, D.
Gjrloq Diaz, mouoe de claro nascimen-
to, de valor acreditado e de anteceden-
tes serm mancha. Diaz ama Tula ;
ella corresponde-ihe, e o meio de evi-
tar um escandalo estA nas maos de seu
pai.
Que se atreve o senhor a proper
me ?
Um mrneio decoroso e aceitavel ;
pretend quc o .senhor consinta em
que os dons jovens se vejam, sem te-
rem de appellar |lra&,, reeirsos como
o da noite passada, quo podemrn ser de
triste resultado e affectarm a honra.
Mando em minhlia casa, Sr. Cal-
deron, volveu em torn insolente, levan-
tando-se, e nio consinto que me impo-
nham" a lei; minha filha ha de casar
corn quem me parecer, e pega ao tal
tenente que nao tomrne a pisar esta fa-
zenda, se ao quer que as minhas ba-
las sejam outra vez mais certeiras, corn-
prando a -caro prego o seu atrevi-
mento.
Esta bern ; no esiuega o senhor
que procurei evitar a desgraya do meu
amigo, a sua e a de Tula.
E retirei-me, com o desgosto de
comprehender que Carlos se deixaria
levar pelo seu character violent.
Succedeu, porem, o que eu nao es-
perava ; ao chegar a Guanajay, sahio-
me Carlos ao eneontro, e disse-me :
Leio na tua cara o que tens que
contar-me ; o pai recusa?
Exactamente.
Bern. JA sei o que devo fazer.
Nao d6s nenlhium passe sem te
pores de accord comigo.
P6des star descansado.
Apezar da serenidade que Carlos ap-
parentava, nao me era possivel des-
cansar urn memento, pois temia os imn-
petosdo seu genio.
XI
Pancho retirou-se de casa de D. Li-
borio sem dar mostras de ter soffrido
corn aquelle golpe que o feria no sea
amor proprio de homern e no seu co-
ragao de arnante ; pertencia a essa raga
que o mundo teima em chamar felizes
visto que nada Ihes 4da cuidado.
Se a felicidade se estribasse am pres-
cindir-se das commog6es que produz a
luta dos seatimentos, o homemrn des-
cerja a viver comno o brute.
NMoe! a felildade nao e a negagao do
sentipento ; para aprecial-a, e precise
Lab-a perdido ou sonhar corn ella,
polug nuncase conheceu.
Paneho nao teve que arrancar da al-
ma o amor de Tula, ner chorou um
desengano ; entroun 'aquella casa at-
trahido pelo pai e dispunha-se a dar a
sua mao a rapariga, per cuidar queesse
enlace era urn born negocio ; D. Libo-
rio tinha suas economias e Tula estava
ensinada a viver centre privacoes. Pan-
cho nao era capaz de arnar; ha organi-
sacoes repulsivas ao amor.
Homem de tal natureza nao podia
despertar urna paixao na alma de Tula;
a conformidade desta era prova de sub-
missao as exigencias paternaes; mas,
livre o sen cracao, entiegou-o ao pri-
meiro que foi baLer as suas portas.
Os que ereiem que o isolamento e um


(


acntr uos me. oosequinos, eta ui&
traicae.
A ca leia que a aprisionava era pesa-
da par a saua phantasia, e, sem ella
propria 6 saber, pugnava per quebral-a;
carecendo de -fora, necessitava de mao
que lImasse os elos: esta mio foi a do
tenente, e Tula aceitou-a, come teria
aceitado a minha ou a de outro. A ave-
sinha revolve-se na gaiola e acaricia a
mao de quem supple que vai abrir-lhe
a porta para a deixar cortare o espaco
que a imaginacao bord de encantos.
Encerrado D. Liborio r se'u fatal sys-
tema, quiz corrigiras cons-quencias da
sua falta commettendo outra mnaior; ao
ver malogradas as suas esperancas e
derrubado o castillo das suas illusdes,
devia ter aconselhado sua filha, apre-
sentar-lhe o risco que corriaem corres-
ponder a um home que elle tinha por
ibertino, enchel-a de caricias, derra-
mar lagrinas, apresentar-lhe, n'urnma
palavra, o quadro da sua desventura e
ferir-lhe a fibra sensivel do coraAo :
fez, pordm, exactamente o coatrario
prodigalisou-lhe insultos e ameacas, e
deitou-lhe ferrolhos a porta.
A imaginaceo 6 come a bpbida que
fermnenta; quanta mais pressao sore,
minais luta per saltar da vazilha que a
encerra.
Exasperou-se Tula, e, vendo em seu
pai a tyrannia, buscou o mraeio de p6r
per terra as paredes do seuq'mto, para
fugir.
Assim, ao pass que D. Liborio cui-
dava encontrar a tranquillidade, guar-
dando semnpre na algibeira a chave do
quarto onde encerrara sua filha, esta
desafogava chorando, e nao tinha outra
consolagao mais que fallar c'th Anto-
nio, o qual Ihe levava noticias diarias
do seu querido, daq lhtEomem que,
estando muito longe d seod coracao,
seu proprio pai corn o seu procedimen-
to lh'o impoz, fazendo-lhe ver nelle o iris
da ua salvacao.
A corda parte quando a puxam de
mais; isto 6 cousa muito sabida por
today a gene, menos pelos paiscomo D.
Liborio.
Se Carlos houvesse tratado Tula al-
gum tempo, 6 certo que a sua paixdo
se teria resfriado, porque erajin dous
genios contraries; a opposiVio do pai
excitou o system nervoso-do mogo, eos
nerves sdo fataes cotselheiros. Carlos
cuidou que os impulses da contrarie-
dade eram amor, e a vertigem que Ihe
produzio o arrebatamento, produzio a
sua perdiRo.
Nao deixava um s0 dia de exhortar o
meu companheiro para que nao se pre-
cipitasse, e enganava-me a serenidade
apparent do seu semblante.
Quando o home tomna uma deter- -
minaaio decisive, -espera tranquillo o
resultado.
Aquella serenidade era a crise da sua
febre.
XII
Dez dias passaram sem que occor-
resse nada que deva mencionar, o que
me is socegando a respeito dos receios
que linha pelo estado do meu compa-
nheiro.
Ao undecimo dia foi um sargento di-
zer-me que o tenente D. Carlos Diaz,
nomeado de guard, n.o se havia apre-
sentado no quarrel A hera indicada.
Aquella noticia assustou-me e corn
ao quarto de Carlos; nao estava alli, e
disse-me o seu camarada que havia par-
tide de noite, depois de todos nos ha-
vermos deitado.
Vi-me obrigado, cumprindo coin a
ordenanca, a dar parte ao commandan-


te daquella falta ado meu melhor amigo,
e suppondo fundadamrnente que por b.
Liborio averiguaria o paradeiro d e Car-
los, montei a cavallo e parti a today a
brida,
Nao e possivel pintar-o quadro de
consternaao que apresentava a casa
D. Liborio andava As voltas per todos
)s lados come um louco, e mal-
hizia da sua sorte, serm fazer case da
ninha presence alli, nem do capitol
Lo partido, ne guard civil, nem
los visinhos .zendas proximas,
tue correram r sLar-lhe consoles,
A que nao podiaii star-lhe soccorro.
0 capitaodopartido disse-me que Tu-
a havia fugido aquella nofte corn um
official, e que ate entao eram infructuo-
as todas as pesquizas feitas para dar
mor osfugitivos.
Comprehenda o meu profundo des-
osto ao ver perdida a carreira de tao
alente military per urna mulher como a
ddea de Hoyo-Colorado!


L5ItulI jJljuwu., quo di cui UVrVjua em aese
Le encher ; o penigo estava em naloe lhe Continuar-se-ha.


5.'-













A


1


encerro que guard as paixoes da mu-
lher, enganam-se; o mundo 6 arsenal
de armas offensivas, mas surte ao mes-
mo tempo de armas defensivas ; ao la-
do do veneno esti o antidoteo; e se as
mulheres s6 aprendem a conhecer urn,
nao podem livrar-se daquelle, nem ap-
plicar este quando faz falta.
Tula, encerrada na sua ignorancia,
[eixava-se levar pelas suas paixoes, sem I
outro freio mais que a reclusao, e a (
reclusio 6 cadeia que vai lavrando na (
rnaginaco os meios de a quebrar.
A garradice 6 sciencia que se aper- d
eida comn o estudo; a mulher garrida d
Lasce como nasce o poeta d'inspiraao; c
Smulher garrida, encerrada, procura j
ama fenda pela qual, se nio p6de fu-
'ir, prodigalisa os olhares para dar sa.- I1
tisfagao aos seus instinctos. c
Tula nao aprendeu a ler nos livros, s
mas lia nos olhos dos homes, per ins- c
into ; nao sabia histories de amor,
nas a sua alma escrevia a sua propria g
istoria, que era a que mais Ihe inte- v
essava, apresentando.lhe em branch a
rnnitao n,> ^^^aca^ir




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZQBLT7W5_6BVXIZ INGEST_TIME 2014-05-03T11:01:37Z PACKAGE AA00011611_14226
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES