Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13939


This item is only available as the following downloads:


Full Text








0 **~ *W~


.,.
-. '.- .5.
* ~ ~0' .4 ~0


Dw' w ifIG!
^E MANOEL FIGm?


4 0~ 0 ~

~ : : :~


A DE FARMIA & FILHOS


A~K~
JO-


I--


A


S i-




-I, "
I0* -


TEWAmAS


tanl-C RAV:

(Pelo cabo submarine)

WASHINGTON, 7 de marco, a tarde.


-Havendo todos os membros d
. gabinete ameriCano accompanhado
Sr. Sherman, sen chefe, no pedido d


S demise o- orgaalsou-se um novo ml
amiterio pela 16rmaseguinte:


Blame, secretarlo d'Estado.
'kkwood, secretario do Interior.
Window, secretarlo do Thesouro.


I 4lncolh, secretario da Guerra.
fiunt, secretsarlo da Marinha.
Mae-Meagh, advogado geral.
Jtmes, director geral dos correios.
LONDRES, 7 de marco.
- As plantacSes agricolas na repu
blica de ,Guatemniala oram grandemen
te damnificadas por intensas geailas
flcando assaz arriscadas as colheitas
CONSTANTINOPLA, 7 de marco.
Como consequencia das negocia
coes diplomnaticas entaboladas entri
os embaixadores das grandes poten
cias e os governos da Grecia e do
Porta Ottomnana, para regularisar
questdo das ironteiras gregas, acaba
de ser assiguado urn amigavel ac
cordo.
LISBOA, 7 de marco, a tarde.
Na Camara dos Deputados prose


S gue a discussion do tratado de com
mercio de Lonreneo Marques; tend
sido bastante tempestuosa a sessA(
Sde hoje.
Em as principles cidades do reinc
tarn havido MEETINGS contrarlos t esse
project de tratado.
PARIS, 8 de marco, d tarde. (OFFI-
CMAL).
0 governor francez acaba de de-
cretar a emissdo de um emprestimo
de um milhar de francs, de tres por
cento, amortisavel.
A taxa de emissao e oitenta e treq
francos.
LISBOA, 8 de marco, d noute.


amara. dos ep dos.acaba
-- A. Camara dos peputados scabs


de approval, por uma traca maioria, o
tratado de commercio relative a pos-
sessao de Lourenoo Marques.

Agenda Havas, em Pernambuco, 9 de
marco de 1881.


ARTE OFFICIAL

Governor da provincia
FALLA COM QUE 0 EXM. SR. DR. FRAN-
KLIN AMERICO DE MENEZES DORIA ABRIO
A SESSAO I)A ASSEMBLIA LEGISLATIVE
PROVINCIAL DE PERNAMBUCO EM 1. DE
MARCO DE 1881.
(Continuapdo)
COLONIAL ISABEL
Como tive occasiao de observer pessoal.
monte, ao visitatal a em novembro, esta ins-
tituigao prospera sob a paternal diracso do
Revm. capauchinbo Frei Fidelis Maria de Fog-
nano.
Conforme o relatorio que elle me apresen-
tou, constant de um dos annexes, e do qual
poderia colher minuciosas informagOes, axis-
tern actualinente na colonia 115 educandos.
Comportam-se todos bern.m, manifestando ap-
plicaco ao estudo eao trabalho.
Foi'satisfactorio alli durante o anno findo
o estado sanitario.
Pot so achar gravemente doente, segundo
me participou o Revm. prefeito dos capuchi-
nhos, dispensei, d 4 de agosto do anno passa-
do, o Revm. Frei Antonio de Albano, do car-
go de mordorno da colonia.
Sendo pouco lisongeiro o estado financeiro
em 1819, o director julgou acertado que fos-
:so rescindido o contrato do professor prima-
riO Firmiuo de Faria Barroso e Silva.
Corn a retirada deste e do professor publi-
cojoaquim Pedro da Rocha Pereira, remo-
rio a podido d'alli para Catende, o director,
para no augmentar embaragos financeirgs da
o-unia, j ulgou preferivel, ainda mesmo corn
S' diculdade, assumir a regencia da aula pri-
maria do estabelecimento.
^ A escola de music e as seis officinas que
exidtiam funccionaram regnlarmente.
C. Contiuuando a augmentar o gado da fa-
zenda que a colonia possue no riacho da La-
go, em Altinho, represent o director sobre
a necessidade de construir-se alli um a.gude,
cuja importancia nio deveri exceder de...
2:0005000.
Das plantagOes davcolonka, durante e anno
find, colheram-se 415 cargas de mandioca
e 25 de batatas. 1:,000 maaxeiras. 1,280 li-
tros de milho, 2.560 de feijia 340 dev-cafe.
As obras do ediflcio principal em couptruc
cio o tiveram augment algum- no anno
passa4o, e tambern nao foi possivel concluir
outrostrabalhos. Apenas levantou-se, apro-
S veitando o servigo dosaolonos aprondizem, aa
parades, e cobrio-se-paite do radio provieorio
da ftente do lad. do aul, onde funccioniAm aa
effoiaas e as aulas.
A '" ol onia dra0te o anno find despendeu
8&WV7SW9., havendo o saldo de 1:O048019, por
S ter sdo a reesita do 89:341596.
', Ainda nuo slo estaveis os cursos corn que
1 poBa contar par& dar o nedessario Impai--
so a esta institui-Io, urma dam mais importan-
S me u teis da provincial t
SPor emquanto a colonias6 torn dporma
o atite a mptadelarreata &o patrinfonio dos
orphaos. por nfio pod*"a conuAder&tr come
taro auxilio vota4do pilW.U orameotariai*
a proviacia. 0 ge 0vo10 iaui. l fel-lin. t
tUm coneedido. dwg *^fbWeie1.u fioitoc


187aa7


--5
- ..-,5
~


- ~4~p' -


II


11.


lugar que parecesse apropriado a ediflcaglo febre amrarelfa, e ainda mai s limitado foi o os quakes temrn de ser processados, emvirtude p4
do engenho, marcando na plant -as curvas numoro de doentes ;ccommettidos em terra de denuncia do 10 promoter public, polo C(
dos niveis sufficientes paras o perfeito eonhe- No hospital Pedro II houve o segtinte mo- crime previsto no art. 205 do codigo criminal.
cimento das ondulaqoes do torrend. vimento de enfermos dessa epidemic : -Communicou-se aso juiz substitute do .1 0d
Concluidos os-trabalhos i que acabo de al Entraram 25 district criminal. -
ludir, providenciarei sobre a acquisiglo dos Curaram-se 15 Ao director interino do arsenal deguer- in
apparelhos adequados ao engenho, bemrn como Falleceram 10 ra.-Autoriso Vmce. conformne solicit om seu
sobre as construacgoes e o mais de que trata a No hospital portuguez: officio n. 24, de 18 de janeiro-altimo, a maw
citada lei n. 1,487. Entraram ., 5 dar fazer a despeza corn a coppranue 22 bar-
MISSIONARIOS CAPUCHINHOS YDAJPENHA Falleceram 4 ris e concerto de 6, para o acondicionamento nlu
DE PERNAMBUCO Curou-se 1 da.polvora, de qua ttate o citado officio.-- 0
E' actualmente prefeito dessa congregaglo A variola nfio cesa de apparecer, mais eu COmamunieou.se ao inspector da thesouraria bl
Revm. Frei Venancio Maria de Ferrnra. menos intensamente. de fazenda. .1 ta
Durante o anno proximno findo, abnriam os Nos altimos tempos ella tern grassado, em- Ao mesmo.-Nos terrmos do aviso do mi- .
Revrts. capuchinhos oito missSes no interior bora sem maior grividade, em Limoeiro e a isterio da gterra, de 11 de margo de 1858, 10
da provincial e (m outras localidades L p0 o- Nazareth. faga Vmc. recolher a esse arsenal a caldeira Uta
vincia de Alagdis, continuando a clear na Para a primeira dessaa localidades mandei de preparar s6pa para as praqas do 140 bata- ya
igreja da Penha, corn a devida soleornidade w uma ambulancia doe iedicameptos homceopa- -naode infantaria,-qae foi.mamndada dar .em
notavel concurrencia de fleis, os actos pro- thicog, em vista de representafio-do Dr. juiz consume por inservivel seound6 consta do
prios de seu ministerio, al6m do servigo rell- ie direito, e approve a sua deliberaqAo de incluso term ide exame. re
gioss i que diariamente siao chamados por contratar uma pe~soa para encarregar-se do Ao inspector do thesouro provincial.- dc
babitantes desta capital e suas circumvisi- tratamento dos doentes medianteuma grati- Tonuo nesas data approvado-o contrato, feito re
nhancas. ficagio, que sera opportunamehie arbitrada; pelo subdelegado- do district de Barra da da
Sao'incontestaveis a influencia benefica e o contorme os Servigos prestados. Para Naza-. Jangada no term de Bonito, de urma casa
impulse civilisadori que takes actos emanam, reth mandei tambem uma ambulancia. paranservir de quartel do dostacamento re I
especialmente para as popuigoes do interior Afim de obstar aos males causados pela va- j)ectivo. polo aluguel deof 0 manmaes a con- lO
do paiz., Os misionarios capuchinhos, comno riola, o inspector da sa6dqlamenta que, nem .r do lode janeiro ultimo, a qume ref-e ato
sabeis, nao so lideitam 6 predica do Evange. a provincia, nem o Eatado, tonham dado as infomai6aldesse thesouro datada de 17 do
iho a A celebralo do culto externo da reli- providencias indieadas .,reelmadaa em seub o'rrente, sob A. 554,; assim declaro a Vmc.
giao catholica. A&proveitando habilmente as relatorios anteriores, tendentos orgaoisag0o para quo teonha lug*aro alludido pagamento,
bas- disposit6ee do povo.; promovSp ebm do um servigo regular e constants de vacci- pfrocedendo a fqrafniidade exigida. polo art. CO
inexcedivel dediiag&o, mnelhorameftoP"-ato- na1,o. .. 50 do regulamento do mershlo thesmro.-
nriAes, alem dos beneficios de ordem superior, 0 amesmo inspector ponder que as causes Commumnicou-se ao Dr; chele de policia into-
qua realisam em todos os lugares, onde eoer- de insalubridade existentes nesta cidade, ja rino.
&tam sums sagradas tuncgoes. mencionadam por si de outras vezes, conti- Ao director' da Escola Normil.-De ac-
Por occasion deas ultimas misses tiveram nuam a actuar. cordo com- as informaq5es prest,adas por Vmic. I
aiantamento as obras de uma capella no Entre essas causes aponta a falta, ate a ca- em officio a qua respond de 15 do corrente
povoado de Chan Grande, term de Santo restia, d'agua potavel para abatecimento da mez e polo inspector geral da instruegco pu- I
Antbo, e as dB um cemiterio nessa localida- populagho, e a escassuz e mi qualidade do blico concede autorisaogo ao conselho do- Dl
de ; foi construida outra eapella na povoagbo gado abatido para consume publico. Gremio dos Professores Primarios-, afim deo
deo S. Bonedicto, em Quipap l teve algum Representascontra a modo irregular do ser- transferir a bibliotheca que poasue par a sa- 'fes
melhoramento a :matriz de Gamelleira, send vigo da linpez da cidade e a sua imper.i- ileoa dessaescola, alludida em seu predito of-: m
reunida grand quantidade de materiaes pars gio, por nao serem as runs irregadas flio.--Communicou-se ao inspector geral dao
a cofstruicco delum cemiterio ; arMecadiram Maim utna vez obderva o inspeotosra mo e- insjrueqo publics. en
os Revms. missidnarios esmolas para comple- ria de grande utilidade hygieonica muaitituir- Ao juiz de direito da comar-a de Cabo I
mentor das obras ide um templeo nI povpagio mse por tampas ou laminas deo terror an grades b6.--Sciente do quo Vmc. repr6senta em offi- pr
de Correates, fazendoqse'tambem, sob aua-di- das aberturas das galerias de esgoto da s oio de 6 do corrente mez, deolaro-lhe que ex- mi
reeio, um comierio, d asseitanigio-e o s ali-' aguas pluviaes, e collocar-se siphoes nas sar- p.adi aos juizesmdos tormos dema comatea a -gil
eerces de uuma c Ipella no poo"d laabel. gets dos ramaes daps mesmas galerias., circular do 20 de jqaero findo e aun ExeNo-'
NOVA rR[JA DA PSUHA Nota ainda o inspector quo a quantidado is ar improw o dos cretos as. 8,02V ',981. ia
Pir6Pgaem con regutaridado ae aobris dsete d'agua destribs'd4( ItiV pouca, quo .6 fftla .3tttanto t ab hoji* #ov resma doe dietos 4fi
nageatoso tempi'. PM- n. op at gea dam apparih6s-do das rtdm i edjoi l0am I;=- ma
2.2- _-%--ibrmr T -A"- A.


A'

S -- -
-- 4


ilczros tooi Obuft


'~ ra


. .-. .-
.^ .
-I-"
r-***.1 : ,


-/
-~


I


nho do 1I", no tocante da colonial, prova- rprova ifeqnivoca.da piedosa generosidad do Para ob r a outras causes deosalubridade
velment d9 patrinmonio dos orphios, expe- povo pernambucano.. / o inspect encontra remedio na organisa-
Sdi a seguint portaria: Durante o anno passado levantou-se o altar g0o comp e independent do service ma-
SSeccao 4.-Palacio da presidencia do Per- muir, coT o respective throno, send colloca- nitafio,-i bido a funccionarios corn attri-
Sient io d .a-pro aci oda. pre sidoemnvis a ode Per- d a'i a e sd r n ev lo o n
uambuco, em 20 do outubro de 1880.-0 pro-.dos os balaustres, o ladrilho de marmore e buicoses trn. s e corn jurisdiccio, que se
aidente da pro vincia, tendo em vista os o1- dnas images de grade vulto. torne effel va sem o intermedio das auto-
cios de 16 e 27 de agosto -ultimo -e 24 dese- Vieram da Europa 22 toneladas de p dra ridades policiaes, como estate a legislaclo
tembro flndg. do director ila colonia Agricola lavrada,- inclusive a part complementary do vigente.
e Industrial Orphanologica Isabel, do inspec- altar de N. Sra. das Dores e doas pulpitos. (Continta)
tor do thesouro provincial e do provedor da Estla estucadas todas is pilastras en nume- Co vnt
Santa Casa de Misericordi.a do Recife, resolve ro superior a 100. Foramin construidas ass XPEDIENT DO DIA. 24 DE FEVEREIRO DE 1881
Sque, em virtude do disposto nos arts. 6 e 7 sacristias das paredes divisorias. Ha poUno Actos
da lei n. 1,487, de 25 dejunho do corrente an- tempo caiou-se todo o exterior da igreja. 0 : proan
o no, se observe o seguinte : Cumpre declarar que todas as obras trn U me resiento da provincia resolve no-
e Art. 1.0 A rends, da colonia de que trata sido executadas corn a precisa segurana e mear conductor interino do 50 dstricto da
o art. 6o da citada lei, constari, do eredito verdadeiro gosto artittico. repartio da obas publicas a Praxedes Go-
[consignado nnnualmen-te no orgamento da re- COLLEGIO DE BOM CONSELHO mes de Souza Pitanga Junior, em substitui-
ceita e despoza do patrimonio dos orphios, Este collegio, sito no comarca do mesmo 9O a Manoel Pereira Brandio Junior, que
organisado pela Santa Casa e approvado pe.- nome, esti sob a flscalisaglo do Revm. prefei- nesta data pass a exorcer o cargo de enge-
la presidencia da provincia nos terms do to da Penha, que alli-conserva um capellio, nheiro interino do mpsmo district.
art. 69 do compromisso alludido pela lei n. missionario capuchinho, encarregado deadmi- 0 president da provincial. de cohformi-
dale corn a proposta do Dr. chafe de-policia
351 de 9 dejpnho deo1862. nistrar o estabelecimento, send a direcaeo interino, em,ofilcio do hoje datado, resolve
,( Art. 2.0 A Santa Casa, atd o dia 10 de ca- internal confiada a algumas senhoras brasi- no1 ear o cidad e 0Pompeu d Carvaiho Soa-
da mez, recolheri por conta desse credit a leiras. nomear ociddo Pompeu de Carvalho Soa-
res Brandio, -para 6 cargo de 1o supplente de
-prestatio de. 1:400$000 ao thesouro provin- Seu fim principal 6 educar e instruir me- deregado d, epara o cargo damel supplente der
cial, que a entregara ao director da colonia ou. ninas desvalidas de 6 atW 12 annos de idade; tar- sido emndo juiz amelleira, vago porel
seau procurador, afim de occorrer-se as'des- entretanto, ha recoihido outras, que f o se Jos6 Brand o da Rocha, que o exercia.-Com-
pozas da mesma colonia, e no fim do exerci- acham em takes condicoes, prestando-se, alem municou-e'ao chefa de policia inteerino.
cio o restante do mesmo -credito. disso, uma das professors a-ensinar gratui- Officibs :
". ( Art. 3. ILiquidado o respective exericiio tameute as filhas de pessoas pobres residents Ao bgadeiro quartel-estre general do
financeiro, e havendo saldos, a sui.impor- na villa. A brngadeiro quarel-mestre general do
- tancia, de accord corn o disposto 1Wart. 55 ,0 corpo docente c61mpoa-se de 17 pessoa, e exerclato -Trios balansmctesto acopa V. Exn. dos d inclusos
dalla parte do regulamento de 14 de marco existem 61 educandas. relatonos eJ-alancetea acompanhados dos
do 1874, sera dividida em parties iguaes, das Durante o anno find entraram 9 meninas. competentesdocumentos relatives a rancho
; quaes uma, destinada ao collegio das or- send 5 desvalidas e 4 pensionistas ; sahiram das companhias de operacios miltares e
Sphas,_ inscrever-se-ha no orcamento do futu- 7. urmas para casar e outras a podido do seus aprendizes artifices do arsenal do guerra des-
ro exercicio, e a outra, recolnida ao thesou- parents ou por term compietakdo o tempo de ta provincial no decurso do 20 semestre do
ro, sera entregue ao director da colonial. educaco. anno proxilo passado, que me foram envia
c Art. 4. As contas de todas as despezas E'satisfactorio o estado sanitanio,do colle- dos po6lo director intenno do dito arsenal corn
da colonia, seja qual fur a proveniencia das gio, e regular o comportamento de'todas as o-c n 64, d h d oh c dtado.
quantias recebidas. serio prestadas annual- educandas. Ao Dr cae d pocia inteno.-Accu-
e monte pelo director perante o thesouro pro- Tendo-se arruinado o predio, a principio sando recebido o officio n. 269, do hontem da-
. vincial, ate does mezes depois de encerrado construido de taipas polo venerando capuchi- tado, orn oqual V. S. transnittio-m, ura
o exercicio financeiro a que corresponderem ; "nho Frei Caetano de Messina, tornou-se irm- relaco dos quarteirOes da subdelegacia do 20
districto da f'reguezia de S. Jose desta capital,
davendo entretanto o director remetter tri- prescindivel reedifical-o, o que se fez, mas de disgrictoda regueziade S. Jose desta capital,
a mensalmente a presidencia da provincia um pedra ecal. Ja estao construidos, desdeo oganisada para regulandade do servico do
Sbalancete ou resume demonstrative do mo- anno do 1876, dous'raios, os quaes represen- alistaento de eleitores, declaro-lhe, que or-
al vimento da mesma colonia. tain a metade da frente do edificio, comecan- denei fosse publicada para couhecimento dos
Art. 15. Para a prestacao das contas e do-se em 1878 igual parte, e pouco falta'ndo interessados.- -"
organisaRo dosrespectivos documents e ba- actualmente para a sua complete conclusao. -. Ao mo7mo.-Em resposta ao officio de
lancos se observara o process atW agora so- Bern facil 6 de analysar os sacrificios que V. S. n.u 27< do hoje, ao qual veio annex
guido na colonia. aos infatigaveis missionaries capuchinhos teurn um tlegra tma do delegarfo deo policia de
t Art. 6.0 A present portania seri alterada custado a execticap de obra tAo util, sobre- Paldares stcitando reforco para o respective q
. conform aconselhar a experiencia.-Franklin tudo so attender-'se ao esta'do precario da po- destacamento, afim de prevenir qualquer al-
A-nerico de Menezes Doria. pulacfo do interior, send actualmente im- teraco d e cdemr no espectaculo do circo que
A lei n. 1,487 de 25 de junho do anno pas- possivel contar-se corn qualquer auxilio de a.lis doe te iugar, cabo-me declarar-he quo
D sado, no art. 10 autorisa a presidencia a des- particulars. a sta do nppa diario do corpo de policia, o
ponder, desde ja, a quantia 8e 100.000S000 A niko ser 'a subvenefo de 4:0005000 an- dostacamenI da cidade de Palmares consta 1
com a compra de apparelhos aperfeicoados nuaes,-concedida pelos cotres provinciaes, ja 14 soldais, 1 cabo e 1 cornete, alem de 1
Spara um engenho de fazer assucar naquella de ha muito teria deixado de existir o co- tenente conandante do destacamento.
colonia, e corn a construccio dos necessarios legio do Born Conselho, visto que, pode-s Esta forcacujo numero nao combine corn o
edificios, fundaqio e colheita da primeira assim dizer, nao tern alguma outra verba d mencionadowao dito telegramma, que so refe-
Ssafra. receita. re apenas af soldados, parece que 6 suffi-
Levando em mira a execugao da mencio- A unica fazenda de gado do seu patrimo ciente. E qando nao seja assim, deixa de 1
nada lei, a29 de dezembro mandei urma corn- nio, que ate pouco antes do flagello da sece seo attendido a requisiao per falta de pracas
missao, composta dos agricultores Bario do fornecia dous tergos das rezes necessaria disponiveis.
Mell c ntoio hrqes o Hllana Cvaj inignficntea nedimntodostraalhs d deogado daqenlt cdaeta ,q a .Sfim d quosreja
Jundia, engenheiro Gervasio Rodrigues Cam- para a alimentacio do pessoal do estabeleci Convem, entretanto, qu V. S., faca as re- d
polio, tenentes-coroneis Claudino Corrda de mentor, acha-se quasi extincta, send mu commendacoes que julgar convenientes ao
Mells c Antonio Marquee do Hollanda Caval- insignificante o rendimento dos trabalhos d denegado daquella cidade afirl de que seja- b
Scant e cidadlo Antonio Servulo Pess6a de agulha feitos pelas educandas, e pouco avul mantid a ordein por occasiao do alludido es-
Lacerda, para veriar, meaiante o necessa- tado o product dos benesses offerecido pelt pectaculo.
rio exame se as terras da colonia Isabel, es- capellao, o qual nenhuma remunercio per* Ao inspector da thesouraria de fazenda.
Secialmente as- n~ais proximas da sua sdde. cebe. "* i -De accord corn as informacmes prestadas t
eram propriawVra a cultural da canna de as- 0 Revm. prefeito solicit o apoio .desta as por V. S., em officiosade 10 e 19 do corrente,
stWar, assim 0omo-apreciar as vantagens que -semblda, n~o s6 para que se continue a con+ sob ns. 82 e 113, autoiso-o a mandar entre-
Ssi9poderia tirardessa cultural. ceder a -subvengio de 4:0005000, mas seja gar ao director da Colonia Isabel a quantia t
Em 21dA4janeiro, a commissio deu conta ella augmentada, concedendo-se algumas lo de seis contos de reis, relative ao segundo
-da sua ineCimboncia, apresentondo-me o rela- terias em beneficio das obras do collegio. I quartel do credit concedido pela ordem do
'a Vm*.t-hesouro nacional, n. 225, dc 29 dc outubro
torio qt. flguia entire os azjeos. Peso-vos coopereis para isso. thesouro nac 225, d29 dc outubro
NesmI toro declare a e ommislo quo em COLONIA SOCCORRO do anne proximo passado.-Communicou-se
geral amtef tt bllonia se prestam Alavou-' Estabbleceu-a o governor em 1878, e foi dirin- ao director da Colonia Isabel. I
ra da canna. Por outro lado, na sua maioria, gida pein Revm. frei Cassiano de Camachio, AO mesmo.-Famo constar a V. S., para
Sopina que conemn fundar alli, cotn a maior ate quo, tend cessado os soccorros aos emi- os fin s convenientes, quo o reverendo vigario
brevidade, umi engenho moddlo, onde os or- granted da secca, resolve meu antecessor ex- capitular communicou-me haver nomeeado em
phios da colonia aprendam os processes con- tinguil-a. 23 do corrente o padre Manoel Ferreira da
cernentes A cultura da canna e ao fabric do A populacio, compost quasi enf' sua tota- Rocha para substituir o padre Tito de Barros a
assucar, para se poderem encarregar de ser- lidade de desvalides, que imploravamn nesta Correia quo renunciou o beneficio parochial r
vicos analogos nos engenhos particulars da capital e em muitas outras localidades a ca- de Quipapi ; nomeou em 23 vigario encom-
provincia, quo, segundo notorio, se sentea ridade publics, attingio a cerca de cito mil mendado da parochia deo Santa Anna de Gra-
da falta de pessoal habilitado para takes ser- almas.. vata no padre Joao Antonio Rodrigues e da
vicos. Completando o seu juizo, a commis- A accso do governor nio se limitou a pros- de Papacaga em 22 ao padre Manoel Candido
sAo additou : taco de alimentos, remedies e vestuarios, das Chagas Gondim em substituicao do pa- a
c Acrescendo mais que o engenho da colo- pois que, aldm de ttio valiosos auxilios, for- dre Francisco Joaquim da Costa Barbosa exo- p
nia seria uma licIo proficua da possibilidade neceu instruments para a culture do cenomes nerado na mesma data. P
do trabaiha Jivn, dada mom. agnicultores da e legumes. E tal foi a direcglo dada a emse Ao mesmo.-Tendo em vista o exposto it
provincia e ao memo tempo se prestanr aos importante nucleo colonial, quo os terrenos em officios de V. S., datados de 11 de setem-
estudos praticos de uma escola agricola, quo outr'ora devolutos, onde esta ella situado, bro proximo passado e 18 do corrente mez, p
e urgent crear, pensa a commisslo quo con- apresentanam em pouco tempo um lindo po- sbb ns. 651 e 107, autoriso-o a expedir ordem
vein desde ja tratar dos preliminares da cons- voado, corn varias rums, boas casas, igreja, ca- collectoria do municipio da Victoria para
truccao de um engenho, corn os melhoramen, miterio, escolas de instrucao primaria para quo pague, na razas de 60 rdis diaries ou 1/4 P
tos modernos, na colonial Isabel. ambos es sexos, e uma feira abundrutemente do garrafa de azeite -de mamona, na fdrma ua
A' vista do parecer da commisslo, em 31 abastecida de viveres, us mais indispensaveis tabellae a quo so refere'essa thesouraria a il- d
de janeiro, determined quo o engenheiro do 2 aos colonos e a innumeras pessoms qua para luminaglo do quartel do respective destaca-
districto, Joaquim Galeno Coelho, se dirigisse alii concorriam. mentor, acontar de 19 de agosto do anno quo
a colonia, afim de proceder aos estudos ten- Indicl o Revm. prefeito dos misbionarizs proximamente findou-se ate a retirada do [(
dentes a escolha do local em quo devera le- capuchinhos, no sen relatorio, algumas pro- mesmo destacamento. Communicou-se as C
vantar se o engenho, recommendando-lhe que. videncias quo, segundo pensa, convdm dar, general commandant das arms.
de accord coBI os respectivos trabalhos gra- afim de nao flcar em abandon a colonial. Ao commandant da canhoneira Ypirav- d
phicos, organisasse a plant do valle do rio SAUDE PUBLICA ga.-Faga Vine. apresemtar devidamente es-
Ferredor, desde um metro aeima da repress Continua o Dr. Pedro de Athayde Lobo coltados, aojuiz substitute ido 1 districto r
das aguas do amude da Serraria at6 a confluen- Moscoso a exercer os cargo de inspector da criminal, hoje. as 11 horas da manhS, na sala
cia daquelle rio corn o Pirangi ; n'essa direc- sauide public e do port desta provincia. dam audiencias, os impenmes marinheiros Jo- I!
cao fizesse o nivellamento, assim como nivel- o estado sanitario, durante o anno passa- sd-Maria Teixeira, Manoel Josd da Costa e Ge-
lamentos transversaes no lugar proximo a do, fot lisongeiro. mintano Barra Alegre, Dertencentes a guar-
indicada confluencia, e em qualquer outro Poucos'tripolantes de navios soffreram de nicIo da canhoneira Principe do Grto Pard,


Manoel Jesus do Nascimento.--Deferi-
) corn officio desta data ao Sr. director
iterino do arsenal de guerra.
Paulo de Albuquerque Gama.-Deferido.
Rodopiano Florencio de Carvalho Ca- (
rmby.- De conformidade corn a informa-
io prestada pela repartiolo das obras pu-
icas em 2 do corrente, mando nesta da-
pagar ao '4upplicante a quantia de
)60960 proveniente dos 15 0/0 de even-
aes,- boneficio e administragao quo dei-
aram de ser incluidos no orpamento das
bras supplemeotares, e mais a de 514397,
sultante de erro de calculo na mediaeo
Slidrilho das caloadas. Indefiro, po- ;
irn, quanto a rectamaolo sobre o prego
Sobra de alvenaria, porque esta, na
tecuCo das ditas obras supplementares,
i miuito mais facial do que a do oraftnen-
primitivoe por issp foi calculada a ra-
o de 12 o metro cubico. ]
Secretaria da presidencia de Pernambu-
, 9 de miaroo de 1881. ,
- a Pelo porteiro. ,
Moraes e Silva. ,

aspeotoria geral da- instrucgoo
pubUica de Pbrnambaoo .
ESPACHOS DO DIA 9 D MARgO DE 1881 c
Henriqteta Amelia hiMfanezes Lyra, pro- t
isora publiea da cadelra e instrtacwu pri- d
ria da povoagio de oaratfl. Cumpra-se-
registre-se, marco o praw de 15 dias pars
trar no goadso da licenga. -
Padrre Francisco Seabra do Andred4 Lima, 3
ofessor public da icadeira da iastreagOpi d
ario da villa de Bezerr"b.-CUmprasM rto-e
itro-se. "
DervinoJmso6da Cama,. professor ptublb, 8
cadeira de inatruogio mfioaria da poV- ,
o do FornQdWCal.- Coasa-me e regiatre-
&ntoatia da
Antmdijva Ifrx doilp rofoapubli-


". thesouro provincial, e quanto aR n
a casa j' mse acha centemplada na Ip
* Galdino Eleuterio Teixeira
- fessor p iblico da cadeira d in
0 maria da cidade do Rio Formoso. H
4Jose Xavier da Cunha Alvar
srM
SsQor pdblico da cadeira de instruce
Sdopovoado de S. Vicente da Sermi
I l--nn-aminhe-se.,. .
SAnna Alexandrina de Mello Campos; -; '
fessora interina da cadeira da povoag
Cimbres.-Encaminhe-se.
Parecer do conselho litterario, dataS
I- de fevereiro proximo find e assjga- -
pelos membros do mesmo conselho, Fran il"
co da Silva Miranda e Dr. Alvaro Uch6aCa-
Svalcante. Approvado em conferencia ex-
traordinaria do conseiho litterario de26 -de
fevereiro proximo findo.
Parecer do mesmo conselh litterario. dat-
Sdo de 5 de fevereiro proximo find e ams
do pelos Srs. Francisco da Silva Mirandis
Alvaro Uch6a Cavalcante. ApprovadiOgk'
conferencia extraordiaria do conselh# ,t- .
rario de 26 de fevereiro ptoximo fiur: .
0 porteiro, *,' -:
Joao da Cunha Moreira Alves.,. 4,4'."

Repartig& da policla '.
SSecqo 2.a--N 337 Secrelaria d-R
licia de Pernn-nbuco, 9 de marc
1i881L.-llhin. e 1xim. Sr.-Participo a'V.
Exc. que foram recolhidos a casa de de- AP.
tenuro os seguintes individuos: .
A' minha ordem, Agostinho de Soiiztk
Ferraz e Miguel Jos6 1&mao, vindos do ter-
Smo de Tacaratd comro -entenciados.
i A' irdem do subdelegado de Santo An-
tonio, Apolinnrio de. Hollanda Souza Beltribo,
por crime de furto; e Julia de tal. alienada,
atW 4ue tenha o convenient destino.
A' ordem do do 2. district de S. Jose, ;
Laurentino Ignacio dos Santos, por crime de !
homicidio. "
A' ordem do da Boa-Vista, Francisco Ma-
noel Monteiro. por disturbios; e Miliciana,
escrava de Joao Carneiro Leite de Mello, 6i re-
querimento de seu senhor
A' ordem do da Magialena, Joao Barbo-
sa de Barros, por ferimentos leves ; e France-


nao tiverem principio no dia 1 do mesmo mez
0 que, para os devidos effeitos, fago constar i
Vmc., a quern tambem transmitto incluso
exemplar de um almanak contend impres
sos os ditos decretes, sendo que o art. 16 do
de n. 7,981 resolve a consult contida.no final
de _seu predito officio.-Communieou-se as
juizmunicipal de Cabrobd, a o supplente d(
juiz municipal de Salgueiro 6-ao vereador em
exercicio do cargo de supplente do juiz mu-
nicipal de Leopoldina. .
Portarias :
Polo officio a que respond, de 28 de ja.
neiro find, fico inteirado- das providencias
dadas pela camera municipal de Panellas,
corn relaeo aos alcance verificado por occa-
sibo de ser chamado a prestagbo de contas o
seu procurador Josd Soares de Lima Cajueiro.
Respondo ao officio de 17 de janeiro ul-
timo determinando i camera municipal de
Ouricury que consider e semr effeito a delibe-
raqao tomada de prover o cargo de ajudante
de porteiro da municipalidade, por quanto
esse cargo nao foi creado pela assemble6a le-
gislativa provincial, e a6. camera apenas cable
a faculdade de proper sua creacao nos termos
do art. 84 da lei provincial n. 1,221 de 21 de
junho de 1875.
Accusando o recebimento do olcio de
17 de janeiro findo, em que a camara munici-
pal de0'uricury me communica que, alguns
cidadaos eleitos juices de paz nao comipare-
ceram para ser juramentados, declare em res-
posta que os cargos de vereador, de supplen-
te deste ou dejuizde paz sao obrigatorios, e
que so oscidadfos eleitos nao apresentarem
os mnotivos legitimos de escusa, mencibnados
nos arts. 18, 19 e 28 dalei du 1 Ide outubro do
1828 e 4 da de 15 de outubro de 1827, devem
ser comnpellido., por mtio das multas de
quo tratam os citadus artigos 4o e 28'a exer-
ceros sespectivos cargos; e se, nao obstan-
te as multas, insistiremn em recusar-se a isso,
devem secr processados criminalmente como
incursos nas penas do art. 128 ao codigo cri-
minal, conforme decidiram os avisos de 28de
fevereiio de oP33, 23 do junho de 1834, 13 de
maruo de 1837, 29 de outubro de 1838 e 16 de
dezembro de 1861. Assim determine 6, cama-
ra queonostermos do present officio proceda
i respeito dos cidadaos que deixaram de com-
parecer para tomrar posse de seus cargos.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO
Officios:
Ao bibliothecario provincial. 0 Exm.
Sr. president da provincia manda communi-
car a V. S. que fica sciente do assumpto de
seu offic'o de 21 do corrente mez Igual ao
inspector geral da instruccRo public quanto
1o ofjicio n. 52 da mesma data.
- Ao engnheiro ajdriante da reparticao
las obras publicas. De ordem do Exm. Sr.
residente da provincia accuse o recebimen-
o do officio de 22 do corrente, n. 41 em que
V. S. communica que, achando-se o 20 lanco
la estrada do Una a Capoeiras ent born estado
Ie conservacbo e no caso de ser recebido de-
initivamente. mandou lavrar o competent
ermo de recebimento.
- Ao 'o supplente do juiz municipal do
ermo de Cimbres. De ordem do Exm Sr.
president da provincia accuse o recebimen-
o do officio de V. S., de 11 do corrente, com-
nunicando haver na mesma data assumido o
exercicio .do cargo de juiz municipal desse
ermo, na qualidade de 2' supplente.-Com-
nfnicou-se ao inspector da thesouraria de
azenda.

)ESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA'9 DE
MARCO DE 1881
Antonio Gomes Ferreira Leitio.-Infor-
ae o Sr. o inspector do thesouro quanto
o exercicio do peticionario no mageste-
io.
Anna Amalia de Alencar.-Informe o
3r. inspector da thesouraria de fazenda.
Fduardo Goncalves Cascdo.-Remettido
o Sr. inspector da thesouraria de fazenda
ara attender ao supplicante, nao havendo
icouveniente,
Fielden Brothers.-Informe o Sr. ins-
ector do thesouro provincial.
Joao Antcnio Dias.-Informe ao Sr. ins-
ector do thesouraria de fazenda.
Padre Manoel Cavalcante Assis Bezerra
e Menezes.-Encaminhe se.
Mariano da Costa Araujo Japiassu.--In-
)rme o Sr. j uiz de direito da comarca tie
abrobo.
Antonio Francisco Cavalcante de Lacer-
a.-Informe o Sr. inspector da thesou-
aria de fazenda.
Dr. Jose Teixeira da Motta Bacellar.-
iforme o Sr. inspector do thesouro pro-
Lucial.
Maria Amancia Cesar de Souza.-Passe
ortaria concedenfdo trees mezes de licenga,
)n todos os vencimentos.


Thesouro provincial
DESPACHOS DO DIA 9 DE MARQO DE
1881
Joao Rodrigues de Moura.-Informe 9
Sr. contador.
Officio do Inspector geral da instruco*--
publica communicando hayer justifitado
as faltas de exercicio escolar da pxofessora
da cadeira do Bezerros.-Ao Sr. thesou-
reiro para os fins convenientes.
Joio Luiz Beda.-Informe o Sr. con-
tador.
Victorino Domingues Alves Maia.-In-
forme a secqo do consuiado.
Joaquim Manoel Ferreira de Souza.-
DU-se a certidlo.
Officio do Dr. inspector geral da ins-
trucoio public communicando ter abona
da as faitas de exercicio escolar do profes-
sor da cadeira de Nossa Senbora do 0' de
Maranguape.-Ao Sr. thesoureiro para os
devidos fins. _
D. Adelaide Rosalina Bittencourt Bar-
bosa.-Registre-se e facio-se os devidos
assentos.
D. Francisca Delphina de Salles.-Certi--
fique-se.
Joaquim Elias de Moura.-Volte ao Sr.
contador.
Ceciliano Augusto de Gusmao Lobo.-
Como reqFuer. -
Officio do Dr. inspector geral da i;n.
trucco publica communicando ter coe
dido o Exm. Sr. president autorisaomo para
permutarem as respectivas cadeiras aos
professo-es Antonio de Alleluia Patricio e .
Dervine Jose da Camara.- -Ao Sr. conta-.
dor para seu conbecimento.
Jeronymo Jocundo da Silveira Mead6s-
oa.-Registre-se, e fagam- se os devidos
assentos.
Jo0o Luiz Beda.-Pagae-se.
Joaquim Pereira Arantes.-Ao Sr. Dr.
administrator do consulado para atten-
der.
D. Julia Alvara de Miranda Camara.--
Informe o Sr. contador.
Officio do Exm. Sr. president comm, -
nicando ter apirovado a arrematagio fei-
ta por Joao Pereira da Cunha, da obra de
reemOstfucgao da bomb do riacho Coucei-
ro.-Ao Sr. contador para seu conheci-


nento.
JeOAo Pereira da Cunha.- A secq6 do
onteocioso para lavrar o term de con-
ract0 definitive da obra de reconskrocoio
la bomba do Couceiro, '
Gerente do New London *& Brasitat
Bkk agent finnceiro da Recife DraiuA- -
oe CttMpaoy.--Ao Sr. cootador pata ,a,
trfla i- ...ni
J"' 'A tar copia das informaoe. --
Labdeliao de Luna Freiire.-lnforme o' ,
Ir. contador. -


Consulado
DE5PA4~fO8 1tMfl


, .


~>
a-,. -
4' -~~-*I


. ,


59 0* .
I g '
rk *


.*-v .~.q
I.
0,

0- 0
..* 0


*1l


iS -

4

U'

1:
4
~- 'I'


r


74^


', I _*

i


, ^


lino Damaseeno, por disturbios e bffensas a -
moral public.
A' ordemin do do 1.0 district do Poep,,Jo-
sd Gomes do Nascimento, por disturbios.#%.
Hontem, is 6 horas da tarde, e na rt'
Imperial, Laurentino Ignacio dos Santos, de
quem acima trato, ferio corn uma faeada a
Manoel da PaixaE, que veio a morrerpoucos
mementos depois.
Contra o criminoso, que foi preso em-ta-
grante, esta o subdelegado respective probe-"
dendo nos terms do inquerito policial.
No dia 6 do cerrente, aproveitando-se
Manoel Joaauim de Oliveira da auseneia do
seu visinho Miguel Casado de Lima, maftdo4
em terras do engenho Bella-Vista, dirfigio-se
6. casa deste, as 11 horas da noite, e ence-
trando dormindo uma filha do Miguel, criab-
ca de 8 annos de idade,estuprou-a,deixando-a
em deploravel estado. 4-I
Contra o delinquent, que foi preso em -
seguida 6. pratica do crime polo tenente Leo.i
cadio Antonio de Leio, procede- o deogado-
respectivo na f6rma da lei.
Deus ggarde a V. Exc.-Illm. e Ext.
Sr. Dr. Franklin Americo de Menezes Do-
ria, muito dignb president da prOvidcia.
-0 chefe de policia interino, Joaquim
da Costa Ribeiro.


I


,^- "*' *

















i0 qu a.. 4 b o d


exp-i


Adtol
zeda


%-vier do
t, Frede
Anna Mu.~ll
kI PonsaecMoft
AaH-- sm-_ Jh


hI~~Awa big~ sI
9z 1 fuslia Jed Bnruno
& C.-Informe a I' saocgo.
r C. e Monhard Mettler & C.-In-
Kecgbo.
albino Ramos dn Silva.-Sellado,
il Alves de Menezoi. -A' Il seegao pa-
ts eo niontes.


^-Z^iUiclpal doaReciie
Os .DO.DIA 8 DE MARQtO BE 1881
;A,.- ,:? Sr. Vereuw&-or Gbmmtsario de
A ct"edificapdo
3.p6 Hermendgilda Candida da Fonseca Soa-
re. -Como requer. de accord cornm a infor-
taiato te engenheiro.
DIA 9 -
S Pelo S'!. vereador cammiusario d e


policia
Andrd Antonio Quirelate.--Passe-se a lieon-
#a. jago0 os ilmpOstos.
Atonio Caraence.-Passe-se a license, pa.
go A D impostor.
Ignacio Baptists Fundador.-Idern.
Alve- & Limn.--Ideti..
&wCstsria da Samnara municipal do Recife,
-do,4rco de 1881.
0 porteiro,
Leopoldi*A 0. Ferreira da Silva.



SPERNABIUCO
ASSIMBLEA PROVIiCIAL
SB8XO ORDINARIA EM 4 DE MARCO
DE 1881
MESIDENCIA. DO EXM. SR. BARAO DE ITAPIS-
SUMA
A, meio dia. presented os Sr. deputados,
0i Araujo, Rochael, Jose Maria, Bario de Na-
zareth. Austerlituo, Ayres Gainms, Maximiano
baarv", Cicero Peregrino, Lourenco de Sa,
abreu Lima, Ulysses Vianna. Bario de Ita-
pi'muna. Eudoxio de Brito, Cunha Beltrao,
Espirito Santo, Moreos Pinheiro,Lopes Miacha
" .Pereira de Brito, Joao Maranhlo, Joao de
Oi. Mataqaiae, Pitanga, Baeellar, Estevio de
Oliveira, Oeodoro, Augusto Lebo. Rego Bap-
t*t&, Magarinos, Odilfn Lima, Ermirio Couti-
jzho *.Paulo de Oliveira, faltando as Srs. Josd
TaIares, Bario de Tabatinga. Cuiha Barreto,
Jose Hygino, Vasconeellos Galvao. Siqueira
4Ovatltsate e Ferreira Jacobina, o Sr. presi-
dnten deolara aberts a sessio.
(Itipam as cadeiras, de 1.0 seeretarino o 2.0
e a deste o Sr. Rego Baptista.
X' ldai a acts da sessio antecedente
0 Sr. Ulysses Vianua.-Sr. president,
a apfaias fWrei uama observacko sobre a f6r-
a.pela qual a acta eata redigida, e esta ob-
s"oto&o tender salvar a affirmative feita hon-
teBa s casa pelo honrado Sr. 1.0 secretario.
A tcwa diz qui foramn racolhidas 32 cedulas,
aaqlnto qae o nobre Sr. 1.0 secretario decla-
l- 'ue as cedulas recebidas tinham sido
aquelas que se acliavam na urna, dando a
ame vspoeito o sea testemunho pessoal.
Om, as codulas que se achavam sobre a'
Siat':de S. Exc.. guards que nio foi viola-
t, elevisa seo numero de33. Sendo assim a
dvokoraco Aa acts de hole, 6 contraria a affir-
aila de hontem do nobre deputado o Sr. 1.
'ecwtario.
E' necessario chegar-se a urn accord.
i'" verdade queo nobre secretario quadto fez
acprimneira contagein deelarou casa quae ba-
wisa sido 32 cedulas recolhidas. Mas ap6s
essa sun primeira affirmativa, deelarou S.
ERe. qua elle mesmo poder-se-hia tar enga-
nado, utna vez que exissQam cedudas maioreq
do que outras e que podia tar-so dado o fac-
to d13 tar ido uma cedula menor dentro de
ra 'maiur. 0 qua S. Exc. quiz tornar pa-
tente, foi o seguinte : qua as cedalas recolhi-
das estavazm .sob sua guard e que ellas eram
33, depois da contagemin feita de cadlas por ce-
dula, depois da apuracio de nome por nome.
Ora a actM. deIelarando qua forarn recoohidas
32 cedulas. pbe em contradicceo, como ja
disse.a affirmativa do honrado-Sr. I.* secrets-
rio que me mnerece credit, como doave amra-
cer de todos.
W'uiW ceudicaes, desejo, Sr. president,
aaea de a acto 'aesta part usa S mY me-
qOSR. RESO BAPTISTA-V. lxc. mande usma
eaendu 'n'este sentido qu e eu nfio terei du-
vida em receber.
SR. ULYSSHS ViA thA -Sis, samber.
Encerrada a discussion e approvada a a*eta
corn a seguinte emenda:
SDepois de-eleita esta commissio-diga-
se: foi declared., -pelo Sr. 1. seeretario que
haviama ido recolhides 32 ceuiWas pars a ei4i
cfo da cornmnisso de rendas munieipaes, tea-
do sido verificado posteriormente aapaxagho
q ,enm 'iugar de 32 existiam 33 cedulas na
urns. 0 mais comore segue. UlyesViawna.
O.Sr. i..seeietario da coats-do aeguinte
ex~pdiente :
um officio do secreoario do governor, decla-
ra'no, em respota ao officio n. 6, que S. Exc.
o Sr. presidents da provincia ftea inteirado'de
haser sido eleita a mesa desta assemblea. In.
toarada.
'Ura peticio de Luizlgnacio de Oliveira Jar-.
dim, professor jubilado, requerendo sua inclu.
salgo qiadro dos professores, ficasdo auto
risada a presidencia da provincia a nonqeal-o'
para alguma cadetra de 2.0 on de 3* eatran-
cia, a que teo direito.-A' commissbo de le-
gislacbo.
Outra de Bernardo Teixuira da Moura. pro-
essor da cadeira da povoacao de Vioen'ia, re-
quearendo quo s marque quota pars Iie n6.
rem pages os seas ordenados coauo professor


0


fiz questio de conflaqa.
0 SAn. BARXO DE NAZARETH--Etretanto, em
men coneeito, erie mwrecee a mats plena coh-
flasca d cmsa. (Ap44afts.)
Desde pordm, Sr. president, que se ftz do
object sujeito ao debate questaopolitika,
nalo tento a maenor dayids de votar pelo re-
querinvento apresentado pelo meu hoftrado'
college, o Sr. Lourenao de Sa.
UM Sr. DEPUTAo--O anno passado deu-se
a mesa cousa, e V. Exc. vaton de mod* di-
verso.
0 SR BARIO DE NAZARMTTI-Perdio ; o eCa
so ectbo efre dverso. Hoje agita-se s quete-
tio no terreno da confidanea e, sendo atsifld,
deixo de part os principios geraes pasra se-
guir as interesses politicos assim posts em
presva. E' por isso quke voto a favor do re-
quwrimeito.
Mas, Sr. president, os nobres deputados
dizem que n6s faiaos veacidos na eleigio da
commission de rendas municipaes e que era
por iaso que temiamos o escritibio.
Foaos vebcides por quean ? pergunto tu.
VOZES DA MINORtA-Por 6se.


a-uxerra e ontRs d r oera, a contar ae 3 SRB. BARXo DR NAZARRTH-SeOas im scab-
de agosto de 1879 a 30 de julbo do anno se- teu, sesdo nos a maioria ia assemblft, foi
gnte.-A' comimiBfiao de oreamento pro- poroue as nobres deputados usaram da frau-
viacidal. e,o fraurdeqno use verifcotur na contagem das
Otra de D. Joaquina Lourenga di Cancel- edut*e, hkvehd Adit demais atndo o nu-
goto uLa. requereondo a concesso de uMa mero de deputados meor dao que o delis.
gratiflcacko annual pelos services preavtados (ConttstaqGes)
a educaqbo da mocidade.-A' commission de Canomo foi iston~ o sei: 6 um mysterio qua
Pe0aMes" ne posso desenodar,
OIDElM DO DmA UM SR. DttrrADO-E a eleifiO tIitea'ior ?
E' submettido a votacao o requerimento do o S. BaR0o ebMAzAEtTt--A anterior ear-
Sr. Endoxio de Brito adiado na sessao ante- reu.-assim comQ as outras, sem have capri-
eeaente. cho. Mas, naquella em qua houve davida, e
0 Sr. Moraes Pinheiro faz algumas con- a frouds ficole patehte, onde estA o triumph
s. ideracbes. dos nobres deputados?
SE' approvado o re. uerimento. 0 SR. MALaqUtIAS -0 ndsso triumph eeti
0 O Sr. LourenCo de SA justifica e manda sna eleiego de segundo viee-presidente. Peco
a mesa o seguinta requerimento, quo e lido, ao Sr. tachygrapho quo nao esqueca deste
s entra em discusses : apart.
a Requeiro que so delegue aq president 0 SR. BARAO DE NAZARETH-0 asarte do no-
desta assemblea, poderes para nomear a bre 4eputado nl meseee apreciacio, deixo-o
commissoes.-Lourengo de Sa. a de lado, devolvo-lh'o.
O Sr. Maximiano Dnarte-Sr. presiden- 0 SR. JOAo MARANHXO di um apart.
tf, cmno sou asempre opposto mO systems de 0 SR. BARIO DE NAZARETH-PeCOo a V. Exc.
delegacdo, porque e reconhacidamente ante- quo nao me interrompa ; e aconselho-o a que
liberal'(apoiado), voto contra o requerirento peca a pAlavra, subs aitribuna, o responds-
feito polo nobre deputado, admirando-me de me ratio, se puder.
S que eels que professa principioas libaraes e de- Observo, entretanito, qaur o nobre deputado
mocrantas, venha apresentar semelhante'idea. s6 6 forte nota parte -i. -
S" 0 SH. LOUSEN9O Dz SA-Porque? E' lsi da 0 Sa. Jolo MatA*Xo-Hei de dar aB apar-
Or sa.. -d teo qae qtaizer, V. BSe. naot me pods privar
/.. .-,,.DVMO SR. DEPUTADO--Dura lox sed lkx. d'iss.w. I ,-
0' 0S.m. MAXMIAmNO DUARTE-E' usma dispol- 0 Sit. BARXO DE NAZARETH V. Exc.'nao
S'do" egimeneto, tode facultativa e ante-li- teri maia resposts iminha.
= I ? o' que n" P perorto, gontestai. 0 SH. PabmbT-rr--Altenqgi I
S Qual ao otivo urgents, juasto e me&mo ge.- 0 SR. ULY611 VAMtNA (para 6 orador
a' atb, par proceder-se como preteade o no- V. Exe. di licenca para.um aparte ?
S br" deputado? 7 0Sa. BABo D1 Naa0arft--CoamtodO
-" gtendo que deveri haver votagbo para as gosto.
S tR5fa 5e, 0 1*e W aeram faiti pei 0 0 ULrVSwS VIAMA a reta que se
..' MIA"i ose es" er.tini %f&]. Dr. Pitag& serir df-
A sian. ULYS VIANNA p.iado. f"ti pMte a s tM l mani-
R .t Sg. MxuikmAre DuAmrt-'Docontriaro-fa *4 q aotra hiownx-
rumarpo- e8ol I peariehe doeoar e
r -


a ft I prineiw

i rom_- t A tac so malmltAo da ao.
caf o<~~ ec-e8m dlspemigbe, alii -f.
CtUivat7;rr ant. taub maim qMtlo
aft Jam 006Fi6 via" tgii par& "uMTa
Posso, Sr. presidents, star erpm error assim
pensando. mas creio qua noo. Tdanbo deste
modo justificado o meu vote.
0 Sr. Espirlto Santo responded ao preceo-
don"eMos e. -
0 ar. Ulyso Vienmma-Sr. presidente-
6 a aegua teioativs qua o tro n2a sefaz
pars A V. Exe. me dad& a faculdad. de Ono,
Iher commiimOes. 0 an o pasaeio e nebre
deputado qua aesboa de falar, fez o mesmo
requerimeato, panda de part a eleigo da
commises&o d forga polioial, quo queria qua
fosse poea easa roalhida.
Hoje jiL nao se fsz a mesma restrielgo. Dou
parabensa V. Exc., porter feito jusi maior
conflanga por parte dos saus amigos. Abs-
trahindo da questto deo conflanga political ou
pessoal, levantada polo nobre deputado, re-
novabio da proposiaeo era identicos terms
feitos o anno passado, que S. Exc. teve o pe
air de vor cahir no lapete... -
0 8n. ESPIRITO SANTO-N- O ha tal. -
0 SR, ULYSSES VIANNA Abstrahindo, com0
disse desta question pessoal ou de confianca
politics, qua eu naoaceito; me restringirei
quer a disposicgo do regimento, quer so pre-
cedente jia estabelecido, depois dos votes co-
nhecidos e perfeitamente conheeidos de al-
guns dos honrados deputados qua se assen-
tamn con distingibo na baneada qua me e op-
pasta, causa eert*a eotranheza hojo ver-se ore-
novada ursa emptpsa ji mal succedida.
Nbo seria eu pois, Sr. presidoste, quem de-
verifsecupar emi primeiro lugar a tribune,
mas aim as nobres deputados, qae pt o licen--
ga para individual, as Srs. BArl;4e Naza-
reth, Lepes Machado, Abreua e Lima, Deodo-
ro e-Moraes Pinheiro, qua votaram contra o
requerimenito feito em identicas cireumstan-
cias. (Apartes). Eu me devera, pois, limi-
tar, simaplesmnente aii convidar aos nobres de-
putados que oeeupam a tribune em meu
lugar, e tenlio'ceerteza de que os nobres de-
putadoe fellariam anus de mim, assim como
tenho certeza de que mt hIo do acompanhar
comn os seus votes. (Apartes).
A auestAo de confianca invocada pelo no-
bre deputado autor do requerimento, nao
prevalence, porque eots mesma questao foi le-
vantada o ann o passado, o aos nobres deputy.
dos contra ella votaram, e nao acredito quae
V. Exe. nao meresesse eonflanca dos seas
asmgos.
Ora, se os nobres deputados votaram eon-
tra identiea proposta, apresentada o anno
assado pelo Sr. Fpirito Santo, e qua abstra
irain da questao de eonflaugsa, apezar de ella
tar sido proposta, e devem eontinuar a votar
comigo, ou deram um eche ai V. Exe. (nao
ap'iadas); cousa em qua eu nio acredito.
Feitos estes ligReiros reparos sore o prece-
dents, eu responderei ao nobre deputado
uanto a part regimental do sou diseurso.
regiment por S. Exc. avocado, nbo 6 tn-
xativo, mas sin fata.ultativo e se ajustasos
pnrncipios daquelles qua o tefn de executar
nenta part.
Em uma assemoblea conservadora, onde
como V. Exc. sabesin as delegacoes eostumam
ser mais frequentes do que entire n6s, este
factor nao serta pars estranhar. Maisa entree li-
beraes e democrnatas, e pars causar odmitraco
semelbhate procedimeto., perque todos na-
bernm que o principio fundmeutal da deme-
craciam, eq quaint o menas ella delega, mais
ela se esereoe.
Nio p6de ser estabeabeeida, portanoto, a
quetao quer no terreno de conflana, qaaer
mesmo no tersao poliice.o primairo em vista
do preoede"oe haviao, em segundo lugr PoT
que vai de aeontre nos pfincipioes liberftesa
que todoes nos professamos.
Tenho concluido.
0 SR JOAXo DE SA-Muito bem,
0 Sr. Malaqulas pronuncia-se contra o
requen'ioento.
0 Sr. Barao de Nazareth-Sr. presiden-
t. nba 'toiania paTte 'no debate, se nao fosse
declinado o meu name palo honrado deputa-
do. o Sr. Ulysses Visnoa.
E' certo, Sr. president, qua votoi o anne
passado contra a delegacao quo esta casa pre-
tendia fzer qunudo'tratava de eleger as suas
eommiaeies; mass ae 6 mueas cento que,
naqumlb. ausia, a tuestbo reeso sgittva nao
era a mesSa qne se agite hoje.
$0o'uoito differentes as hypotbeees. Hoje,
t-atm-se do diser na tribune que o president
e a mesa nao podem merecer coofteinga, ape-
zar de fazer parte della urn membbro da alMof-
ria da casa. e o nobre dapnaado quando fat-
hou deixou bern patented quo astoafelta de
connanga se referia iprincipalmente ao nobre
president.
0 SR. "ULYSBS VYmiA Perdio ; eo ,nO


Josh
i0b 01


- V nto dizia


que "
treeti 4d
fam vowl.
W Mrsoe
inhumnW4Nodid f*u.
anlecar .kMWs dW -uu l~i I
t*"ampl b. una O 5 0e," a
(apmrteh).
Depois, sr. president, o precedents nbo
6 novo. V Exc. Itia part da asaomablda,
e sabe mnuito.bem que no pnmeilro anno da
legislature house umna deegauoo i ieatjca i
de que se tratn. e entor os prtnetpioim Ibe-
mse, demoeratieos. hoje Itivocodos, nao pre-
dominaram no animo dos nobrem deputados.
Naqelloe tempo a atsletrblda delegou pode-
we so sea president.qut ern o'Sr. deputado
Augfusto de Somita Leao, e este fez as no-
,nenOes das eomnrhissOea que Jfaltavam.
Vv.t xcs. estavam no seu direito, proce-
dendo dessa forma por qua a mesa Ihes me-
reels a mais plena conflanca.
Hoje, que estamos em maoionra. nada ha
de adinurar em quo teunhamqs igual proeedi-
minonto. por isso que nos mureco a mats plena
contancga o actual presidents da assoemblda.
(Muito. apoiados).
Conseguintemente, os arguments do illns-
tre deputado, o Sr. Ulysss Vianna nao tern
razio de ser. (Ha umn aparte. -
0 fact quo se deu bontemn e urn facto pou-.
co digno einm uma assambleda como easta, e
elle nso se dove roproduzir.
0 SR. MALAQUIAS-Factos conhego eu pou-
co dignos quo so reproduzem aqui todoa as
dins.
0 Sit. BARAO DE NAZABrH-V. Exc. pede
dizer o que quizer, porque au estou disposto
a nao responder os sous apartaeo
0 SR. MALOQVIAS- Nem eu diaposto li da-
los ao nobre deputado.
0 SR. BARXO DE NAZASETH Eujnato o
enchergo !
0 SR. MALAQUIAS-Eu nemo siquer o vejo 1
0 SR. BARAO DR NAZA3TrH-- S eu repito.
nao o enchergo. porque nem ao menos dou-
lie a honra do despresal-o !
O SR. MALAQUIAS di umn apart que nao
ouvimos.
0 SR. PPESIDENTE-AttenCoO I
0 SR. BAnjo DB NAZARwrTH -Crtio, Sr. pee-
sidente, ter justificado o voto quo hoje doa
polo requeeimeato do nobre daputitado, o Sr.
Laurenco de Si.
Pelo mais pego dosculpa a casa e aos meus
honrades colleges se por ventura escapeu-me
algunna palavra acre, flsha tao somente do
calor da diacussbo, a quea fi provocado polo
iosolante sparte que me dirigirarn.
Teaho coacluido.
0 Sr Lopes Machado faz ligeiras cod-
sidieraqeos.
0 Sr. Odilon Lima -Sr. president, le-
vantei-mne pars proteatar, por part da mineo-
ria....
0 SB. Josa MARIA V. Exc. esta na mino-
ria ?f I 0 anno passado era nosso.
O SR. ODILON LMA .... contra u.ta pro-
posiclo do discurso to nobre-depatado, o Sr.
Baro de Nazareth....
O Sa. BAKXo DB NAZAaETH-Co'mnigo V.
Exc. pega-se utal.
0 SR. ODILoN LIMA..., qua precedeu a
tribunal ao illustre Leader da maioria.
8. Exc. dissa quao, hoatam. a sleioo da
c'n,,mmisaio de readsB mauiipas vingavuos
O noeose esforcos pela feaude.
0 SR JOSE MARIA-N6s quem ?
0 Sn. ODILON LIMA. --M Ns ainoria.
-0 SR. Jos& MARIA-B V. Evc 6 da miaoria
est. aano ?
0 89. BARIo De NZARzm -- ip rten-
cendo a urn partido qua ji disse qua V. Ere.
devia .star na eadeisa.
Uu Sa., Dajw3 a-- lso e urm insalto.
(H&a.utro aeiprtes).
0 SRa. PazrwnST-Ats--Io.
0 SB., ODILOh XLIMA-BU demo prgantar a,
S. Exc.. o Sr.. prasidesta. zea ijaria eo in-:
sult, 9lO dirsito do algaI doputado; se aeles
casemu nesta assemble., augusto reoiatt em
que teit asseoto as nfprpaontales d, prvvn-
cia ?'
O SR. JosK MAnia-Ma qftuen o- inultsu a
V. Exc. ? Usa vea V. aEz. o foi p.1. Sr. 8i->
gismundoe ereio qeae hoje apr. a rmbao del4.,
(Ha outros apartes )
O SR. ODILON Lwa-.-Eun uso passe agora
acualmr *a interpellegbo qua me fazen as sO-
breo dsputadcu dai maloriu-, porqus preoiOo
cirgir mB ,so objeoto que 'diueute; 'm ec-
casibo omppmtuaa. pores-, exptiearei a pnige
par ,sm raumids...
O SR. U O~a. EsTrunlo-a OLDnm,-M-Nbo ha expli-
.oacuo possivel.
0 SBa. OziLOku LIMA-... e o fnrei, sto por
iattse 4.t prevocaego dos aebeas deputasdos
da -astioria, rns. em spreg. ao meu partbi'd '
a proviocia qa. teahe a hear de l~pr-sioe-
tar.
o Sa. ULYssu ViANA--Malto bern !


0 S. ULssttS VILAxA .. porque prodi-i
easoe saber em qua estado seo cham as for-
s destacasa.
Em todo o caso, V. Exc. far a o quo qioxer,
e ntj "o teaso remedio senaio sueitar--mIe
deliberaggo de V. Exc.
S RB. PIasEuNTE--Eu ja verifique, e o re-i
sukado da Votago flcou elare.
0 SR. ULYSSeS ViN*A.B' ais uma vio-
leaoia ao tegimoento
Em seguids pausou o r. president a no-
mear as commizoesa, fitndo tasim odmpos.
bus:-
Rfendas municipaes. Srs. Bargo de Nwa-
rth Moraes Pinheiro e Lourenob de Si.
Sade pubfoa.-Srs Beitrao, Pereira de Bri-
to e Malaquiun.
PeltfOes.-Srs. Barot de Nazareth, Cunha
Bairreto e Espirito Santo.
Legidsrdo.-Srs. Cunha Barreto, Bacellar e
Lopes Machado.
Orde*ados.-Srs. Abroeu e Lima, Jolo de Si
o Joao Maranhio."
Forga policial.-=Srs. Lourenco de St, Abreu
e Lima e Jos6 Maria.
Estio de imposigoes provinciaes.--Srs. Pitan-
gi, Ulysses Vianna, Ermirio Coutinho, Joto
AUgusta e Augusta Leao.
Exfm' de- liso ndo snccionadas.-Srs. JoOd
Hygino, Rego Baptista, Cunha Barrets, Gal-
vdo e Jose Tavares.
0 Sr. Malaquias, pela ordem, pede e obtem
dipeons da commissbo pars quae fra no-
ASbado.
0) Sr. Barlo de Nazareth, tambem pela or-
de pder e d iaponss de meombro da commiaslO
de obrass public para a qaal f6ra ele/to na
Selsabo anteedenta -
[ado tonsuitar-sea easa, veriftouti-se niol
ha,ver n aumero.
0 Sr. president levantando a sesslo deasi-
nou a seguinte ordem do din : I1 discussbo
dos projects ns. 27, 3, 80 6 86 t 2" do de n.
9, tedos de 1880 e 221 do 1879.


~REVIM BDIAM
Assembla Provincial Funccionou
honterm, sob a prosidencia do Exm. Sr. Dr
Paulo de Oliveira, itchando-se6 resentes 26
s9-hores deputtdos. -
Lids, 6 seam debate, approvada a acts da
eSa6so antecederite. '
0 S'. 1. oe''retat-io di conta do seguinte
stiedlenta:
SUma petid .de Jos6 Antbnio Baptists,
guard flBal aptoentado. requerendo eonsig-
natio da verbal para pagameoto dos soes ven-
cirmentos.- A* commisbo 'ae orfameato mu-
n id ipal. .
Outra de Viceieta de Moraes Mell e D. So-
0hia Guilherinta de toello professor.eps das
ola* praticta, ;nfexlas a eaeola Normal,
rfolanmasdo contra a tabella a quea S rerI d
art. 46 do-regulaeIntto do 17 da seteomnbro
.-~ A' coLMinMulde ralco.
looam lidos. julgado bjtedo dedeTibera-
d e-mafldados npfrlfWr_ seuiuAtes pro-


0


It


.


sampre mOf SIMg -
a.o distinctus

40 ZIDNTp (ao ow 4-
nobre Itado quo se MJ IMter.
0 SR MSE MARIA-O"t 4gmutso qlu
agora a suq profla de W 1 -
0 S w.-tLON LIMA!= 04 1i0oa .qabe
tar a nawlta. 0 atutor -f requenmento sa-
be que o partido liberal procura alargar a so-
berania. Pin v.l o' restri'njil.a; quo theme as
decises indivitluasm, daudo toda pretdrenoia
posalvel ao voto das assembldas dos corps
collaCtivo qqua atramn ao a o"vruo..
p Sa. JosE MAIA Respoodaem9e a uma
cousa : quem e o chefe de V. J-xo?
UM SR. DIIPUTADO-O Sr. Sagisaurd4.
O SRa. Jos MAR Oil I Ohil
0 SR ODILON Lim..-AdmiM,. pois, qae S
Exc. queira tirar da aissembleda o dreito de
leger as cammissods para coacentral-o nas
mbaia do respective president.
S(Ha diversos apartes.)
0 S. ODJILON LiMA-Qmmuto a questaio de
Conflanma aqui suacitada, reputo-a fora de
proposito. A theorik quo defendemos e fliba
de principios fitudaomeutaes; e eu nbo conbe-
go mesmo conveniencia quo possa supplantar
passes prjoipios, porque elea IIQ etiranos im-
mutaveis ou invarjlsvei.
Mae acita eata oonvenijncia, atir noto quo
o ann o passado a maidria nao acaitbu eque-
rimeato idoeatico, e i bora se fsoesse tambem
S6uest1o de co0i4anta, c)mo 9t verifloa d-os
nnaes, (L6):
Ora, se S. ExO. o Sr. prosidente nao foi na-
quelle tepo mo'eodor de tsamaha honra
por parte da' maioria, apezar de alguns dc
sous amigos suscitarem a queostio de conflan-
ca, 6 logiqo quo ell agora marece mais aem
prejuizo da doutrina que defendemos. Nae
ha duvida qua a pretemebo eapream pelo re-
querimeoto w mait propria-a partido conaer-
vadar....
0 SR. JosE MARIA da um long apart e 6
chamadoa ordam pelo Sr. president.
0 SR. ODILON LoIA Ponho a margemn a
questao de cqafiana, A idead. que a o de-
vo fechar os olhos aos principios fundamen-
taes do mea partido, torna-me eontrario aso
systesaade dieqgacao. e obnriga-me a votar
contra o requerimeito quo se discute.
Teonhok enoluido.
O Sa. ULYSSES ViAm-A-Muito bem rn! mui-
to bemrn
0 Sr. Estevao de Oliveira--,Nio devol-
vseu o Sau dieuro.)
E" submettido a vote o requerimento e ap-
provado.
0 Sr, Joao de 8A (pela ordem) requeiro
vanrfieao da evotaceo.
0 Sa. PRSIDKINTE -0 resultado da votaglo
toi tao visivel que nao deixou a menor du-
vida. -
O Sa. JoAo OE Sk diz qua o regimtnento d.i
direito a qusiquer dopatado a requerer veri-
filoeao de votos todA as veoo quo a ease de-
putado parecer que house duvida. 0 orador
appeol meomo para o Sr. president psdindeo-
lhe quoeloi os arts. 152 e 153 do regimento.
antes de decidir seu requerimento.
0 Se. ]Ulysses Vianna (pela ordem). -
Sr. preataidasto, eu dhain a atton o de V. Ex.
para o art. 152 do regmesnto, qae diz 0 so-
guinte: Se o aresultado dos votes for tae ma-
nifeato, que, a primeima vista se eonbhea pain-
ralidade, o presidaute o publicara ; rms se
ete S"o fur logo muadifoato., au n pxrecer a
algumar deputado qe o rosuitado pu'hlieado
poIe preedeuint no e exaoto, podetia pedir que
so eontem as vote,e nest e caw osacretaries
o frbao em p6 ou assentados, conforme hou-
UM Sa. RPUTAO-MtSJ isso 6 qmando hos-
veor uvidas; a waso peesate eaeio houv a
meanor da.idasasobre resultado da yotseo.
0 SR. ULYSSES VIANNA Diz ainda o art.
153: a Rt (qualqur deamee d'in o preasi-
dete--qwoemem levantar-as o autros sea=ho-
rem quae atam. aetmra -e vea sxtvrios, ca-
ds um d4 wmu do, conarb os vOtos pra se-
rem combiasdos coam s primIeiros. a
Eu pergunto a V. Rac. qeaatos deputados
vutaram a favor do requanarsato e quantos
votaraw eeotra.
(Tr mSe muitos apartes).
O Sa. ULYSSKs VIANN. Peeo a V. Bxc.
Sn. president, qua me mntantnha no uso da
palavra.
O SR. PmasiosBHT-Attana~Iol Qeem tern a
pasivm aeo &r. Dr. Ulysses Viafru.
O Sa. (lL1sa Vama- Cembiaados as
arto. L52 e 153, v-soe claaaeuteT quo a .imr,
cooto a qualquer outro deputado, cable o di-
reats.de requaerr vnrifeagio-de votatgo todas
as vexes qa. nes panrear que-aja duvida.
0 SR. Paesweswr -- Ma a votaiao foi cia-
rissifaa.
o Sa. PkaRsszs ViIA--Br& todo a caso e&
-preals. saber qusatos depitedos votrearm
favor quatos rotanam coeB'a, estou aerto
que Vv. Bzes. veoaenam, mas querobrbw pori
qusatos votes...
UM Se.. DSPUTAo--Por doas.


Mais proxima pars a
substituicao
1 Oliada."
2 Recife.
3 Olinda.
4 Recife.
5 Joboat&o.
6 Cabo.
7 Escada.
8 Escada.
9 Panellas.
10 Bonito.
11 Bezerros.
12 Carr*ni.
13 Itamabe.
14 Goyanna.
15 Nazareth.
16 Piao d'Alho.
17 Limoeiro.
18 Both4ardim.
19 Brajo.
20 Taquaretinga
21 Rio Formoso.
22 Barreiros.
23 Born Conselho.
24 Garanhufts.
25 Buique.
26 Cim nIe.
27 Villa-Bella.
28 Flores.
29 Boa-Vista.
30 tabrob6.
31 Ftores.
32 Tacaratu.
33 Floresta.
34 CbroAb.
W owses Dbria. v


Tribunal do Jury do tReelte.-Hontem.
"io honve sesso aneste tribunal tm conse-
qdeneia de 6ad tarem compareido 35 juizes te
fato; peloe qua foramn miaia srteados as se-
guintes:
guitee Fregeesia do Recife
Aliedo Ferreira Baltar.
Ivo Antonio de Andrade Luna.
Oljmapio de Souza Cunha.
Anselmo Pereira Carra.
Fpeguesis do Santo Antonio
Germaeo do RagRb Inoja.
Freguia da Boa-Vista
Manoel Jose deo Siqueira Campos.
Autonio da Silva Ferreira.
Jobo Bernardp do Rego.
Antonio Candido da Silva Guimarmes.
J160 Victr Alves Maitheua.
Eugenio Marques de Amorim.
Antonio da Cast e Silva MAduro.
ltre"eeis4 da Gra-a
Sebastibo Jose Gomas Pesna .
Foraim multados ema 2L00 as juradoe
que deixaram de eomCmpareoer; ficando a sen-
sao atiada para hoje.
Honieidio. Ante-bontes, cerca de 6
horus da t rde, e aa run Imperial, part da
parochia de S. Josd, Laurnntino Ignacio dos
Saitbos deu tao tremenda facada em Manoel
da Paixbe, que este veto a fallecer poucos
mementos depois.
0 ddlinquente foi preso em flagrante'
Ritunko. Manoel Jo#quim de Oliveira,
um monoAro de cdiltupiscepcia, mbrador epm
terkaS db eogenho Bels-V'ista, aproveitando-
s" da au sehia de uan seu visinho, de name
Miguel Cado de Lima, entrou furtivamente'
emi cqas dellb, pelas 11 boraa da noite 4d 6 do
prrente, a chahdb a doirmhir umia filha de
Miguel, creoana de 8 annos de idade, e stu-
prot-a seltgemente, deixando-a no maism de-
plo ratel tadoI *
Simniente o malvado foi preso logo depois
do crime pelo tenente Leocadio Antonio de
Lefio, esti sendo processado.
ChrlismdIa. Domingo, 13 do carrente, o
Exm. e Rvm. monsenaor .arcebisob de Au-
ran, admifhistrari o Sacramento da chrismas,
n"agje#i de Nossa Senhora do Carmo, is 9
horas da manhb. %
Diheileo. 0 vapor Gonpalves Mairtins
trouxen para:
Antonio Jos6 Rodrigues de Souza 1:600S000
- 0 vapor Jaguaribe levou de noses praga
pana:;
Macei6 35:000)000
Penedo 30:00! O)
Aracji" 4:0005000
-,0 vapor Espirnto Santo levou desta praga
tara :
Parahyba 12:6009000
Natal 25:000MX0
.. Clear l :00000
Fallelniento.-Na eidsde deo Olinda, tal-
leeu ante-hontem i tarde, Francisco Luiz
iries., major da antiga gurda aeOioail, e
eapito honoraria do exercito. O-finado, qfe
mitou aempre nes fileiras do partido cou-
servador, era bedel aposentado da Foquld de
os a i do1o fi con do
6iv~s ro da ordeal ocok as boart"
do epifto do 0xearoit.


.& '
..,. .


', v .- -, -'


N. 5-.. Cretio am Limoeiro do urns
nocturna par& adtultoa.
N. 0 Cdmpreheandoneado nas dispoai.Oe
dos arts. 1.1 a 4.0 da lei' n. 1,496 as pesos de
aetratazows 6 410046inqk M 4
N. 7- EqI aiV3wcr~ts^
UprofessoreR a
ambucano a&tit pr oret EIBQft .
WI.al. -
N. 8- 8upw tn"di 3.' 40. diuictoa le
'paz do Oroc (.Qbrid (Q Fb6),
N. 9-Creea ..-uoq-.adt de iqroqb
pimaria na pSrc.4 0a *j %M
rA.uas na de o tB (Mabp .
Foram approvados os seguinte, requeri-
mentes : Do Sr. Lourengo de Sa sabre o nbo
eCurprInamntq dq art. I.e 17 e 81 da lei do
orgamento vigeaats ; do Sr. Antoni E.stevio
sobro o nuo pagamgnto di gratificacLo di
moerito no pme"sor Jo'" Martinin ud' d Soanuz;
do Sr. Bar4o de Nazareth sobre o que den lu-
gar a Oao so eff-ituar e pagarnento a que toein
direito o profeisapr Anabonio Jovinro da Fon-ie-
es. Sbre o primeiro eraram as Srs. Ulyvsse.
ianrna. Josd Hygino, Josd Maria, Baroa de
Nazareth s Antonio Estevao.
Approvaramsse: em 1,' discuss o projec-
to n. 38 (postura da camera municipal do
Raeife sabre a venda do peixo) e 27 (ponto so-
bie o riacho Carrapichoj.
Eutranlo em 2.a diseussio o project n. 14
(ereicf.o do doas cadeiras do-ensino primario
no Brejbo de Santa Cruz. Garanhuns, depois
de orarem as Srs. Antonio EEitevo, Maximia-
no Darte e Ayres Gari, foi approvado corn
diversas esnedas.
Foram mnais approvados: em l.a discussfio
o projeeto n. 51 (creraco de trees cadeiras de
instrueeo prima4ia em Brejinho de Fora,.
Belsonnte e Leopoldina ; 228 de 1879 (regula-
iento de aferioas do O(inda]; 17 (posturas
do Brejo, creaudo'o lugar de aferidor); -18
posturess do Villa Bella), tendo orado o Sr.
Ermirio Coutinho.
Em 2,a discussion foi approvado o project
n. 96 (gratiftcaeo a Bento da Conceileo Fer-
reira)-. dispensado o hitersticio a requerimen-
to do Sr. Roehael.
Entrando em l., discusslo o project n. 51
(isenclo do imposto de drainagem ao Hospicio
da Pen ,] 6 e'neerrada por falta de numero,
depoise orarem as Srs. Antonio Esteveo (2
vezes) e Joad Maria.
E' adiada a 1.a discussao do project n. 20
(posturas de Salgaeiro.]
0 Sr. president levant a session designan
do a seguinte ordem do dlia : 1. discussao
dos projects ns. 25. 67 e 100 de 1880 e 1 des-
te anno; 3* disctss.o do projeeto n. 9J de
1880 e continuacio da anteeedente.
fetorma eleltora--Por S. Extc. o Sr. pre-
sidente da provincia, fai expedido o seguinte
actor:
c Palacio da presideacia de Pernambuco,
emn 8 de marco de 1881.-0 president da pro-
vincia, tendon em vista o disposto no artigo 9a
das instruccOes expedidas corn o decreto n.
7,981, de 29 do janeiro do correlate anno, re,
solve que. para as effeitos do art. 6 n. 3 e 71
n. 3'do mesmo decreto, se observe a relaclo
de proximidade entire as comarcas, estabele-
cida na tabella annexa 6 presented portaria.-
Franklin America de Mewzes Doria. u
o Palacio da presidencia de Pernambuco. em s
de marco de o1881.--TabeUa da relaao de pro-
ximidade de comarcas, a quae se referee a portaria
de 8 de marco de 1881, expedida em virtue do
disposto no artigo 9' das instrucebes annexas ao
decreto n. 7,981 de 21 do janeiro de 188f.
COMARCAS


nakbco. 1 voi. brobh.; Redltorio di iunma
direcboria, 1 folheto.
Pelo socio Rvm. Jolo Augusta do Nasci-
mento Pereira: rarta Pastoral do Vigario 'Ca-
pitular. 1 pamphlet.
Polo Sr. Camara iLim: Di.:ourso pelo wes-
mona sesseo magna du Arcadia Litteraria, 1
folheto.
Pela junta da Santa Casa de Misericordia :
Reltoio do mesma, pelo provedor Dr- OR-
veira Macial. I folheto.
Pelo Sr. Perminio : 0 Amigo da Ve'dade a
Salvagdo de Graga, jornaes.
Pelas respectivas redaciges. Diario de Pwr-
nawmico, Tempo, Democracta, Demoirats, de. -
st qidade); -Convicgdo, e Lidador, da cidade
da Victoria; Correio do Natal, e Reforma, d4
Rio Grande do Norte.
Sahira" 103 obras em 132 volumes, e e n-
traram 120 em 139 ditos.
Miudezas e modas-Na secbo de annun-
cios deste DiWrio eneontrarbo oa leitures um
da loja de miudezas e miodas a run d&. Bwr u
d Caxias n. 63, a qual, tendo mudado de pro-
prietario e passado por uma grande transfor-
magao, expOe ao public miudezas, quinqui-
,lharias, modas e objects de phantasia, emn
c6ndi5es razoaveis, capazes de attrahir com-
pradores.P
Leil6es lHoje realisam-se as seguintes :
Pelo agente Pinto, as 11 horas, na rma do
Born Jesus n. 45, de fazendas avariadas ; no
mesmo lugar, is 11 hours, de dons sitios con
asrespectivas casas em chA.os proprios.
- Amanhidevem realisar-se os seguintes:
Palo agente Burlamaqui. is 11 horas, na rua
d [mpoerador n. 24, das casas -terreas ns. 19
e 29 da rua dps Pescaaores..
Polo agent Pinto, as 101 /2hqiras, na rua dob
Bim Jesus n. 45, do, moveis, lounges, vidro,
etc.,.etc. i as I1 hora, no mesmo lugai, de
cabriolet, arreios, 2 oavallov e ferros de ci-
rurgia. ,
Pelo agente Martins, is 10 horas e meia, na
rua Primeiro de Margo n. ,, de grade sorti-
mento de livroa.de romansile litteratura.
Peto agente' SteppApts 10 horas, no largo do
Corpo-Santo n., 19, .A-setenta saccos come'e-
vada.
Sabbado d jverenir-se o seguinte -
Petoagente Pinto, .s horas, na rua do m
Jesus n. 45, de 600 formas de madeira para
asucart.
Misses funebres.--erio celebradas:
oje : is '7 horaae 1/ na igreja do tt
co, pela alma de D. Rosa Maria da Concebi
Lisa, -'.7.
manht: as 7 e ineia horas, na matrit
de Santo Antonio, pela alma de D. Dionizia
Maria Pereira.
Sabbado: ais 7 horas, na igreja do Tered,
pela almar de Adolpho Hilario dos Santos. -
Matadouro da Cabanga. Forsa aba-
tidas, hontem, pars o consume desta cidado,
54 rezes.
Vapores.-Sto esperados Os seguintes:
Dou o. doEuropa- a 13
Lalkn&de d Eropa a 14
Par4 do note a 15
in do *dl a
sars, do sul d| "
mrToSamdo iEurop a .-
rmr 'da'Europa t|




'' :
: '* -I M ^


dad averJ4-|m fI irdnari a da

He e dea 48e.
io Viea- 3 nlno


V41a!04 exhir pare




Re divrtrfii cuntoular aqujllos quo tivoreni ro-
cl mnaco-'s a. fazer. Os semis names vfia namr
phot .0anaucAil. ias-nPu *alp 3 doqo r-
to Diario. ir



Socieua4e Pro Pa...r 1 do Po?
Paell.-Na scl a do M mQtenro mataicr-
seIndo emIsa frdorquenca- mEsdia dom 7; enhia nsc-l
ceo divro 36. A iatrepresentant d escola noctua
foi drf 15.i) e a frequnenrcia dqule 5. A bibliothem re-




no mosmno peniodo fain frequentada pan 49 lei-
tones.
lnslrne~io p ubllca A.O Sr. alumn9[-
cestre Manoel azer. Os seas noes vincenos Ca-
vpaticanata niado profit tssor public da cM-
te Diario.
socletiaeIR6Pro qq ~lt]Poegs





dera do povoa-do Siti., eam Ca0rnturo matri-
tlara d-se, no mezia da prtovereiro.i d 4 do car-lus,
rente fo-thmarcado a prazo de 60 dias, a ecop-
ruixta do Encanamento 47. sendo a b~equ U-




itar de 3es. dA ata paritomar posse esol assumir
foi de 15. e a frequeneia de 5. A bibliothe~s
no mesins periods fai frequentada por 49 Iei-



trespect.vo rio.
Enstabelecimentos po publas-No diSr. alumn- 28 4
fevestreMair noelozera eVasecimentcelos Car-
vlgo d Santa, nomea do iprofesseiorpubdia, eisia ao



seguinte pessoal:
deirat dos Lazaovositio., amCararper
Host rpici de aieni da provinsd 4 do -
rentAsylo dfoiendicidadeo prazo de 60 dias, a ci
tar dCollegio data, pasaomar pse e assmr 199
respect" vo oxpreii.
Estabeleclmentos ples--No dia 28 do
fevereiro finds, nos estabelecimentos a car-



goCasa dos expostos isericordiaeistia
secgruinte pesgoal :


HosEital Pedracao
Emito dos Lazaros



Total 1.44
Ipoju~ca. Esto vapor dai comipanhia par-
onamsbuicio de alo hontm a tar do prto



da JFortsloz, no Caarn, pars o do Natal, so-
goonde telegrammns d'alii vindo -pan a ga
Cso do telegraph trestr esta cidade.
Propalegio das orpha da lius9irucao P a.




-Nao teudo podido realisar-se, no dia pars
quC foa noticdados expostos: reunion dos abitan-
Ems d Varzea, al m do egr-se o conse
Em amaidentac'o 141_ 6

Total 1.440




lpojchia da Soteiade por da cgadora da Ir-
natruobuana, sahia hontes freguitardey do portor
lgda For ssa reuuiza, no Cr.no dparmingo proximo de Nal, 13
ndo tolrrente.gr ma'l ind Ara -
ci ado telegraph Cabo-tEscrev nesta cdtad.i-
Propaga 8 do carrntae daireudo P: b
- Aqi chegodi no dio realisar-se, no dia ptar-
quze f~ra notictdg, a reuniion dos habitua-



tes da Varz Ea, Reafim. r. D. Belear-seilic do Aggiarnselh
arcebialpo dae Auran; ePro na sua demora porI



aqui. ate hojo (8). chnismoti pouco manis on
menos 800 poeosea.
tru Aiorca dPabl mis, nessao dfr S. Egzc., qu, aln
gda propagaco da fe, obtersmoa proximo, 3
catelo corrente.s do Oite, ode a s diocese,
preo daabs vezeo-Ea sRevd. padre Lis Igstai-




ci a 6.Mc mrs.
a Dunante as aetos emi que toinon part oa.
assist 8do cor illustre pre, diado oriental, : po
ot Aqui chegou no dii 5, is 4 horas da tar-





cor a igreja corn verdadeiro fervor, Aggiarto-
arcebispo do Auran; e, na sun demora por




dosaqui, atd hoje (8). ehrismou pouresso as maneis ou
menos 800 pennons.




deiAcrca da missto de S. Exc., que, alm



o 0 arcebispe ostve basoepdado em casa iso
Revd. vipropagano dta fdparoobta easmol parae os
pars ahi no trem das 4 boras da stardo satis-e,
pregoit segundo me dizeso, dos padresLuitzdoa por.
Cie aqui obtidos.
DurGabinete sde lei tura instructiva parts
creassistiva gaoeillustre preadouse- Estal, soiodadve
rcobrria, igreja casm verdadeir fervoro, dt-
zembro,t anearada e feveliro utpressio as sgmain-ems
dteads offerasd. Ex.
a0 arcebi-spe esteve bosped*Alo Ow ea 49




RePd.lo ocviaro deta paroiapho Astophoa



Line de Albuquerque: CGSI(r.wai. P&duezw
para celebadas no trems dias 17 da ta19 de abtil de-
feitW, seund1 vol. merodizem, dos res.ltadopr
elole squocio effobctivo Telesphoro Mars..
"Gabinete de leitura instruetiva a N




creatSilva: Resposta contra respe-Esta o o seophitoedad
drsmentidoebo, do ar Ut os mezetdico; foebro,d-
zembro, janeiro e fevsreiro ultimno, as zoae.ut-
tea offertas ;



Polo socio secretario dos Cavalcantolphoi-
beirons da Silvbuqu: Enle:s peei4as do Franklin


1Amueico de Monezes h. oia: 1 vol. broch.
IPaceloa soetiatee pvor Jee do AlerMar, 1 vol.
broeli.; Ab~beefof de t ma u~a~rinaa e Ums
barbeiro politico, comedna e scpna comics, pro
A. de Souza Pinto, 1 fah olheto.
Polo socio effective Jacintho Scares de Mo-
nezesi; Rod rml a :eeitoral de 1875, 1 folheto.
Paelia indpectona geal dia instrucoa publi-
ca: Jemal do Agrcultor. 1 colleAcao; Instruc-
coes do 27 do outubro de 1880.
Palo coronal Francisco Manoel' Wandenley
Line: Ensh o wbr;eo esa do primaria ss escoU
las do COrto p io, do ekiaeo e. Psacoi o eomi nam-
bA.co, pelo bachael J. B. Uchto Cavalcante, 1
vol. broch.
Pela directoria do Gabinete Portuguez do
Leitsra: 0 Cenenayio do C.Wae, em Per -


Do juiz de direito ira-
pedido
1 Recife
2 Oinda
3 Iguarassu
4 Jaboatio
5 Victoria
6 Escada
'7 Cabo
8 Palmares
9 Bonito
19 Pateolas
1I CarmaT4
M Bezerros
13 Goyanna.
14 Itambe
15 Piao d'AIo
16 Nazareth
17 Bumu4ardim
18 Lnmosiro
19 Taquaretinga
20 Brejo
21 Barteiros.
22 Rio Formoso
23 Gatanhuns
24 Bomi-Conselho
25 Cimbres
26 Buique
27 Fitores
28 VHila-Beall
29 Cabrobd
30 Boa-Vista
"A fitnteira
32 F'rsta
933 Tacarat
34 OS n cWy
J ZZA^ A~neico


t~1
* I
t .


3 -^
I






1k;





'>a
,"*S


" ...


r'-



p" .


1.!


ja

6...






i ]
--' I


(Ha diveresos apmtes. _
0 St. OMILOw 1 iMAm-Nea screditem os ito-
bores tdttads a is msioria que -os sest apaer-
tea eoentinuados ted'esviafto da disenassi.
Sr.. president, venho, pe part ds mino-
ni. por part does a-migo quo ane aeo scmps-
nharam na eleiao que a tbaitix Widaba d 4
anmaUiw poNque 1Te fei Mentrariw, ptoetatr
contra a propositoo do obre depttdo, o Sr.
DBmOde Nazareth, qie expreasou e pensa-
mente de que a's tinhamos veocido por mlto
da fraud.
Paft prova do contrarmo bests a saeguinte
refterbo.
As chapas qtuo nerfti essay leiia foram
fovada direetamentwae 6Sr..J seeretario polo
condwtor da urnaqae # ontinikta; nigttuiem
viol" a mrns, e smuite teaos o aeb6e 8r. 1
seeetario em guards de quem so manteve dtv-
taate o proeesso da eleigao, e a'quem jhlgo
iicapaz 'e fraude.
0 SiR. ESTiVAO DE OLIvEtnRA Muite obn-
gado.
O St. ODILON4 LiA.a-O)a, send0 assim, sen-
do est 'conceito qua o aobre deputado nos
merece, 6 clato que a diferenqua apparecida
entire o numero de chapas, bu cedulas, e o de
deputados presontes, nasceu naturalmente de
algutm equivoeo, ou falta de melhar attenbae
do tiobre Sr. t secrtario nia contagem 4as
tnessas cedulam. Elias nab foam contadas
direito.
. E isto me parede *ddi dklis rational quan-
do attend'o ao ranesultao d eleiob kai-que se
constituio a commission aidteflior a eaita, que se
annuIllou pbr captiche, 6 qt, tdfri de ser fei-
-taa doihtefto, se passard rre4imiHsente, cuaja
discussion abre-me opportunidade de fallar.
Sr. presidbnte, a nobre deputido,- Sr.. Dr.
Lopes Machado, que pe prcftdeu, opina tam-
bean pela impossibilidade da fraude iarguida,
e eu tib arecia d. vir A tilbun se ella accen-
tuasse as suas palayrs com nio ma retracta.
cgo 06 S. Etc., o Sr. Barato de Nazareth, ou
antes da nobre maibfid.
0 SR. BARXOBBKNAZARETHf-EU nao costu-
mo autortar a nitiguem a fall poi iism.,
0 SR. ODILON LrA-POerguntb ainda ao no-
bre deputado, o Sr. Dr. Lopes Machado, se
consante que aceite as situs palavras como
uma retractacgao da raiorla
[Apartes.) -
-0 Sn. ODILON Lim--Pois bern ; se o nobre
deputido fallon indevidamente, permanece 6
mneu protest em name da minoria a quernm Ier-
isngo.
Ul SR.. PUTADO -Desde quando? T
O'SR. YDtLON LIMA Logo direi desdo
quando ; se as nobres deputados o consent
rem, Em tpmpo opportune, elphcirei, nbo
em gttengto i s. EAgcs. queo tao violentos ou
rigorosos se r3o6tr'm pata cot a minha hu-
milde personalidade, mas etil attengfbo ao men
partf!do ea 6minha 7provilois, ,doe cujo. juizo
nao :ni atemoriso nero reBeio. (Apoiados,
muit bem da mindria.)
P. vado queaid'houVe razaO em sbrulos ar-
guic s defraudalentos entro propriamenteno
zrsau:ipta do reqaerimeordtf qua se-dimouta.
Surpr hettderi-ant de eerl', r. ajsHsideuet,
que erte. req eftarnto tenf rtarfdo deao














h-I
r'v-- ,


krrumadas e rae w-d
Soh ufBt#'


i -BIk -t~vrifibnto do die
-1 mm "i4SL ti verams Ita 7, IaHeceram 6.
,_ ."* *.s-p dia antecedents 57s esfermos.
% ..,&ll send : nacionaets : suidados
*4 eo mamaulino 2014, 'do- sezo fememino
,*"" in aros '74, estrangeiras 10; escra-
J ris.-Entrados hontem dus poer-
ton do su aQ apolr national Espirito.Santo:
SBrigadetro Vahiacisco Joaquim Pereira Lo-
b Dr. Hoaorio O. Wanderley e I escravo,
i. Abgtiao Antonio Accioli Waaderley e aua
.iulher, Geptrdet Rosa. lferes Antonio Ig-
tdw be '4b1A qrqua XViet.r estsaPuilhbr,
Dr. ,1Oivio Fraaklin do Asmaral, Iajor JosO
.-' It in Coelho, Francisco Monteiro de Sal-
-mTDomingos da SilIva Torres,-;Jonrs Margins
.~otoas, AIifrado Cesar Calhmby, Josd.. Atugs-
Ito d Veiga Arnellos. Aftttnio Velloso, -Josd
Liberateoe Mattos. -Luiz Domingues de Sdut,.
za, Manoel Rudnrigues Teixeira, Aurelioo Pioew
d Carvaiho Albuquerque, Dr. Bento de Bit-.
tencourt, Dr. Urban Sampaio das Neves, D.-
R-ynaldo Gomes e 1 eriado, Autberto Pedrei-
ra, Arthur Pedreira, Leandro Paulo Antigo-
ne, Antonio Colmro da Brito, Manoel Remos
-.10eore, Alvaro RodrigueA Vianim. Dr. Frgha-
cbco Bulobo o 1 esoravo, Jps6 Codraes, Jay me
Lopes Villas-B6as, Agripino de Abreu fialho,
Antonio da Silva Miranda, Jose da Silva Mi-
randa, Dr. Manoel Eugeanio da Silva, Antonio
Tolentino da Costa, Jos6-Antonio de Oliveira
'Mendonga, D. Blanche Torgo e 1 filho menor,
Carlos dos Passes, Francisco Fenton, com-
mendador Manoel Sobral Pibto, Antonio Tsi-
xeira d'Aguiar, Socrates Moraes Cabral, Fran-
cisco de Assis Araujo, Jose Paulo Cordeiro,
Jose Bernardo de Arroxella Galvito Joaquim
das Virgens Lins, Dr. Doocleciadf Ribeiro,
Manoel Victor e sua mulher, Jcaio Baptista
Monteiro, Torquato Baptista de Figneiroedo,
Josd Leal, Dr. Bento Sim~es da-Costa Pinto;
Antonio Francisco de Assis, Manoel Geraldi-
no do Assis, Albino Novaas e Silva e 1 escra-
vo, Jose Manoel do Araujo, Josd Ama ico de
S6 Ribeiro, D'. Antonio Garaldo Teixeira. Leo-
poldo de Alimaida Boaventura. Arthur do Al-
meida Boaventura, Francisco Xavierda Silva,
Francisco Xavier de Limit Borges e 1 escravo.
Alexandre Giarcia Pedreira e 1 escravo, Daltro
Pedreira, Francisco do Salles Ribeiro Folha,
Jardiliao Goncalvos de Senna, Antonio Au-
gusto de Castio, Zacarias Horacio dos Reis,
Arthur Ferreira de Burros, Ponciano Ferreira
de Oliveira, Bernardo Teixeira da Costa, Tran-
Squillino 0., Jos6 Machado Pedroira, Ant nio
Pereira do Almeida, Joao da Silveira, Patricio
Teixeira a Joao Teixeira.
Seguem para o norte no inmeamo vapor:
Dr. Abdon Felinto Milanez e sua mulher,
capital Aristides Floriauo Vera e 1 criado,Ja-
nuario Pereira de Araujo, Joaquim Garcia de
Castro, Joao Baptista Rogerio Felon, Josd Jor-
-ge Gaspar, 2, cadet A.ivaro Fiuza do Castro,
Antonio Alves do Sa, Antonio Ferreira de
Souza Maciel. Joao Antonio. Dr. Carlos Qua-
,)ros, Josd Leite e Augustt- Maria dos Santos.
Casa de detenVAo.--Movimento dos pre-
"B! ni dia 8 do corrente:
Existiam presos516, entraram 11, sahiram
17, existim 510, a saber: nacionaes 451, mru-
lheres 12, estrangeiros 15, escravos 32.-To-
tal 510.
&rracoados 43-7, send: Bons 409, doon-
tes 28.
-- IMoviinento da enfermaria:
Tiveram bnixa:
Silvino da Costa Medeiros.
Manoel da Rachia Wanderlev.
Teve altoa:
Mamineliano, escravo de D. Mathilde Aecioli
Lins.


INDICACOES UTEIS

Medico
Consultorio med co-cirurgico do D".
Pedro de AtUahyde Libo Mozcozo a
rua da Gloria n. 39
S0 doutor Moscozo da consultas todos
os dias uteis, das 7 is 10 horas da ma-
nhd. Este consultorio offerece a corn-
modidade de poder cada doeuite ser ouvi-
do e examinado, sean ser presenciado por
outro. De meib dia 6s 3 boras da tarde
sera o Dr. Moscozo encontrado no torredo,
a prata do Commercio, onde funcciona- a
inspeccao de saitde do porto. Paia qual
quer destes dous points poderdo setr diri
gidos os chamados por-carla nas indica-
das horas. Os pobres serdo receitados ou
,visitados em seus domiciiios gratuitamente.
Nas segundas, quarts e sexta-feiras at-
tenderd a noite As pessoas que, por cir-
cumsLancias, ido podem comparecer de
dia.
0 Dr. Arruda Betrdo. Residencia a
rua larga do Rosario n. 36. Consultas de'
meio dia As 2 horas. P6de ser procurado
a qualquer hora do dia ou da noite.
Advogados
Manoel da Trindade Peretti, Caes 22
de Novembro n. 57, 1.o andar.
0 bacharel Manoel Nitoldo Reguieii a
Pinto de Souza, procurador fiscal do
thesouro provincial, mudou o -seu escrip-
torio para a rup do Imperador P 42,. 1.
andar.
Dr. Josd Joaqui'mn Seabra, seri encon-
trado das 10 horas da manha as 3 da tar-
de, ia rua Duque de Caxias n. 60, entrada
pela rua Estreita do Rosario.
,0 Dr. Tarquinio Braulio de Souza
Amarantho, tern seui escriptorio de adw-
cacia a rua ITuque rde Caxias n. 70, 1.
andar, onde sera encontrado das 10 horas
da manhb as 3 da tarde.
Antonio Rodrigues Aulra,, A rua Du-
que de Caxias n. 46, 1. andar, encarre-
ga-se por rnodico honorario, de quialquer
trab:dhl tendente a sua prolisslo no ci-
vel, crime e commercial e perante as re-
partioes publicas.
- 0 solicidulo Miguel Rodri' Wcs trata
de Causas [as cuinarcas do Recife, Olin-.
da, IguarasiU, Goyanna, ilarnmb Cabo,
F,;'Adit, Serinhiieit, lalmaicrs, Santo Ama-
r, Jdu Jibu l ao, : .ilj AnLi)o ; e, rn.s ca-
pil;,s da Parahyba u Alag6ias: p6de ser
proiairado emn son (i micilio na rua dos
Giitiraraps n. 62 on na casa das audien-
f cia-s.
Pharniacia Homeopathica
Augqusto Cuiors, depositario dosproduc-
SCdos hlnomepathicos da casa de Catelan
Irmios Variado s-ortimneonto de carteiras
S para globules e para tinLuras. Globulos
puros e dwainisados. Tinturas mates e
| ditiamisadas. Chb e chocolate homeooe-
patthico, etc. : 22 rua do Born Jesus, anti-
ga rua da Cruz. Pernarnbuco, defronte do
chafariz.
Pharma61a
Francisco Manoel daSilva i C:, de-
:. posilario de todas as especialwaeA pbar-
/- maceuticas, tintas, drogas, produclos ji-
wmieos e medicamuentos- b.homepaticos,
jk:. rua do Marquez de Olinda n. 23.

H^ Rewfff: rua d.o Ma~oex de OlindaD.,
-BI ( H^WaoW eM pw
31, I. H-'


2."-'iegulad6t da mdstrws,&.pari
.oas.s rseces^ atigs dd fAlta da teen
trmaoo, para fai cer o trabaltbo do
parto, a sahidadaad s .cu 6i"aS, fazr ap-
oarecer seereco dehit e. e os lobieos sup-
primnidos.
Estes VeRffAio eetm g- corn .Ins-
:tr4Coee abaebis MAW".

Casn do'ao6w -ruT 9 bosa n. 33. Li-
v'rapia Ecomofrioa, rua ig oespo n. 2.
-'i Baccarat
tGrande liquiaeo do ioup, -porcel-
lanas, videos e -etfSlos to w0 'mazem
Baccarat. 0 proprielario deste estabele-
oiaento, situado a roa do BapO da Yicto--
ilian. 13 convida aos seuis fre-
guezes a sorttien-se dos rrelbe Wligos,
-ema consequeocia da 'edtltbo doe pre.os
que estabeleceu par Lerminar mais promp-
tamente a liqmidaCAe.


AssociaQao Commeroial Bene-
ficente
0 COMMERCIO E AS ELEISVlES
.- I!
E' da natureza dos governor representatives
que as corpo.aC5es eleotivasexprimam o mais
filelmente possivel as neeessid.des do paiz,
as aspiraQes dos iifferentes grupcs socaesg
G as tendencies da 6poea
Foi para isto que a eleigo.d dos representan-
tes organisou-se de modo a que de todos os
lades do paiz surgissem homes capazes de
satisfazer Aquellas necessidades.
Send assign, devemus todos trabalbar, para
qua a nova camera represent todos aquelles
elements da vida national, e nao apenas as
conveniencias e as paixoes deste ou daquelle
pirtido.
As necesaidades do paiz eaUbelece m-se
hoje, em terreno jifferente do das theoriae po-
liticas. Outi'ora, quando a independencia era
ameagsda ; quando as ideas de ordemn e de 1i-
ber1ade 'orriam perigo, devido aos ex.essos
da opposi'cio; quando Ibis repressivas passa-
vamn demasiado no livre exericio los direitos
indi'iduaes, ou urma legislageo em extreme
liberal, desarmnava o poder public e creava
obstaculos is autorrades; entLr, era expli,.:a-
vel a existencia dos duus partidos, e, coino
, Mas, felizraente, ap6s meio seculo de vid.
'uto'nora, a exparien:ia demonstiou qUb as
granjes verdadas politi-as rnk. eram entire rn6.
alace las, e que eilas, como ainia o anno pas-
sdsio, confessou o Sr. senador Teixeira lunicr.
nao qerviam de pontes de distineio entire os
nartidos. Que coneervador ba, que pense se-
riamente na ab)liQo da liberdade 'l.ee nscien-
cia, da libirdade de imptensa, no cerceamrnen-
to d-s garantias civis, na rnanutenCqo da g-
noranicia? Qae liberal estd promptc a sub
veiter a ordem publita e atacar us p,.deres le-
gaes em nJne de principles metaphysicos?
Aeuelles niesmos que vAo al6ni dos dous
partidos, n-o asseguram o seu respeito pela
conservacio da urdem e pela regularidadee
h'galidade aa evoluao qu e Ihes ha do. dar a
viet.oria?
Uutr'ora, os partidos possuiam-se de una
idea exclufiva e esqueciam tud) mais ; a so-
,'"ecda e ac'ua!, guiada por umra 'hilosophia
superior, congragou os extremes e mostrou
a ('!ter1!ade da luta n'um terreno tornado coui-
uIn I My.
Demaio, todos sabemos que o principio li-
berpI e o conservador. nao so hoje, cmo
outr'ora, eclusivos dcs partidos assim deno-
minfdos. /
Qu;aintas leis liberaes nao temos promulga-
ii.s por eunservad.res? Que estadista traba-
ltiou tanto pela itberdiade social como o finado
Visconde do Rio B&anco.
Ao contrario, nno 6 nossaalei congervadcra
i que ultima, ente, entire applausoi geraes,
fpz votar o gabinete Sizaiva?
Portanto -o paiz nao necessity e deputarlos
liberaea ou conservadores, que -nada podem
f:zer alhm de dis.-ursos sbre, a ordem e o
progress. co.usas que-ninguem felozmente
ataca.
A sociedade brasileira chegou a uma phose
conheiJa rina vida dospovos: dor mem muito
tempo, ch- .)s de suas tradigres e vivendo por
'lias, qu..- o uma dia reconheceen o seu atrazo
e tratamn de equiparar-se aos paizes quo mar-
charam.
Urge iniciar na vida social urn espirito novo :
assegurar o regimen economic da nalAo, rtea-
lisar corn criteria os melhorament,:s que faci-
lltan o bern estar e a este prpgresso das c n-
dicbes da vida. fazer seguir correlativamente o
aug-mente do sabor positive, uma educagA,.
que nos d6 homes de trabalbo em vez de tri-
bunes da it;ercia.
As necessidadeo do paiz manifestam-se nas
differences ordens da aetividade social: os que
trabalhiam n'estas slo os unicos aptos a co.n-
prehender aquellas.
Os sabios serve paraexplicar as alias leis
dos phenumenos; os homes preticos para ap-
plicar cstas leis aos.factos da vida. Uns e oCu.
tros tern uma miss~o nobre e devem cingir-se
, stin esphera.
Continuaremos. '



PIIBLICAIgES A PEDIDO

A reforma eleitoral
Jacta est ales.


N8.o ao os francs e declarados os inimigos
mais perigosos ; smo aquelles que, fingindo-se
nossos amigos e advogando os nossos inte-
resses, nos armam o lalo e nos atiram, quatn-
do n'elle cahimos, ao precipicio e a rujna.
Sio assim muitoA dos inimigos da reform,
os quaes. presando s6 sdus interesses. venham
embora das misurias que noscunduzamt as ulti-
(has desgragas, conspiram pela ruina do povio,
tingibdo-se mais seo amigos para fazeroe
d'elle seus instrumeDtOs.
D'e-tes inimigos tern a reform ema todos
os parti-Jos, mesmo nuso que votaram per el-
la para nao ficarem mal vistos de seus ami-
gon.
Todo o furor, todo o desespero contra a ru
forma, e porque -ella matou o filhotismo, a
suzerania dos senores, dos grandes, dos che-
fes. Umn barao, um visconds., um millionario
tornou-se igual. ao pobre sapateiro aue paga
12S ou 6$ de imposto por u-ma tends. 0 se-
nhor de engenho, ou de qualquer fazanda,
nio p6de mais oaduzir o povo de suas terras
aost vols como um robanho ao redil. Nin-
guem portanto p6de mais fazer deputados a
3,u sobrinbo, scu cunhado, seu primo, a es-
se bons mocos, uns como amigos do lape da
familiar.
Eis o graudi bern da reform, apesar de
seus defeitos ; eis o desosparo do seus ini-
migos.
NMo digo, nerm alguem ptnsa, que os bene-
6cios da lei veham logo todos desde o prin-
cipio, tanto aue is i ahi us fll'otes em 0amio,
e ehiiosl de esperangas,eonfladoa em ae na
iundiffererga, na descrenga. Multos mino does
qauft ao em m0 6 6s 1 1 0i.o, nio sto hFados
par Qzgatm-pri!fpi -rdscolIaane u
eamwieto ; votn00-s t ji'to o'i r o'-
ll :h adh.nad' pdt '
]Me. quip deri 066 1 i 'td -


-, -- -4-
4-
a- -
~' :~

(0~~


Caridosos habitantes desta
cidade
Por algumas vezes tenhooentrado nesta
cidade pedindo esmo!as para mais de mil
menihas, recolhidas em dezoito casas de
caridade, onde se acham abrigadas da fo-
me e da nudez, e onde recebem uma edo-
caCdo regular ; tambem peoo esmolas para
ura grande numero de doentes recolhidos
emin dous hospitals, casas estas instituidas
pelo Revd. Dr. Jos6 Antoniode Maria lbia-
pina, nas provincias de/Pernambuco, Pa-
rahyba, Rio Grande do Norte e Ceari ; e
sempre qo aqui venho me tendes acolhi-
do comrnamor, e despachado corn genero-
sidade, graas ad ternura dos vossos cora-
C6es e a vontade do nosso born Deus, que
se serve do mais indigno dos seus. serves
para ir bater is vossas portas, imploran-
do os vossos favors.
Hoje vos venho fazer nova supplica, pe-
dindo pelo amor de Dens uma esmola, nao
s6 para o sustento de tantas criancinhas e
doentes, como tambem para se poder dar
estado ha mais de duzentas recolhidas que
chegaram a, idade.da adolescencia, send
just e necessario que se retirem das ca-
sas em que foram educadas em compa-
nuhia de seus esposds.
Antes do anno de 1877, o dote dasre-
colhidas quando se casavam, constava de
gado; hoje, por6m, em consequencia dos
rigors da secca, sb so pbde dar em di-
nheiro, roupa, etc.
E' o que vos peco da minha part, es-
perando ser attendido por vos, confiado
na grandeza das vossas almas e na bonda-
de de vossos corao5es.
NMo me considereis important, pelo amor
de Deus- vos peco, -pois tambem 6 pelo
amor de Dens que vos incommodo. Se nao
sentiste o rigor da secca, se ainda a ne-
cessidade nao batelu t vossa porta-e se em
paiz abundant de recursos nio tivstests
occasido de ver a innocent orphAsinba e
o triste doente choraudo e lamentando ji
a falta do alimento e ji a falta de fazenda
para cobrir a nudez do co.po, dai mil
graCa a Deus e protege iquelles a quem
a sore foi manos propicia.
No dia iinal, Jesus Christo diri corn
muito amor para as alas caridosas:
c Vinde, bemditos de meu Pni, possai
o reino que vos esta preparado ; porque
tive fome e deste-me de comer-; tive sede
e deste-me de beber; era hospede e re--
colheste,-me : estava nfi e cobrista-me ;
estava enfermo e visitaste-me ; estava no
carcere e viestes ver-me. Ento The res-
ponderam os justos, dizendo: Senbor,
quando 6 que nDs te vimos faminto, e te
demos de comer ; ou sequioso e to demos
de beber ? e quando. te vimos,hospede e
te recolbemos ; ou nu e te vestimos ?-D
EJesus Christo Lhes disse : a Na ver-
dade vos digo, quo quantas vezes v6s Ii-
zestes isto a um desles meus irmios mais
pequeninos, a mirm quo o lizeste. v
Aproveito tarnbem a occasion para fa-
zer urnm appellbo aos senbores de engenhos
e proprietaries de toda esta provincia, pe-
dindo uma esmola, ficando tod.s conven-
cidos de que Daus nic deizara sa ree-
compensa urn copo d'agua dado em seu
nome, e muito menos unea esmola part
Lto just lim.
As esmnolas poderlo ser re'metlidas pa-
ra Os seguintos lugares : typographia do
Diario de 1'ernambuco e Jornal do Re-
cife; armazem do Sr. Braga Gomes -& C-,
rua do Marquez de Olinda n. 50; conven-
to do S. Francisco em Olnda, ao Revm.
tuardiao ; e em casa do Revm. :vigario
da Boa-Vista. .
." Deus e Maria i ,a a P re-
compensem.
Recipe, 9 (re marade t8^t.
0 WWQggrwMQ -


2 -


-t flArlo ercta11I '^os p
rmen. Estes ho so ftturM
tic" IMa de6, uZr te Wz.
( OMnpirau piois contra a rotbrta -08s 8ual-
ihntios p"pra. vpfthar aos tenmpos ahtigds; o
o fdito 6 ers- l ao que,armnu *ao poro quo
111o $6do votar, porlque nao p6de provar sun
renda.
Asoulam poirs este povo parasque se apre-
sente nos col0egios eleitoraes para votar od
timWft sott dI adeiO. Sio eidadfios'brasilefros,
dizenr bft-flgtMos mlgos do povor, Aso cilda-
-dios a queqn a tefnstitucgo-ga:-antio o direito
do teHlqu prepare. assulatm ojpovo.
NIo 9i ada d-'-que a rforsk xceluio do
suffrtW6 m'irft"' rnte que muultb augmen.
tnri. a garartlal-a idas e asaentmeitos mais
livrBs, ,iais putriotieos ; muitsa gent. que
petrtesee aindta kessa clase.m6dia a quem 6So
eotrdgues 'aoseatinos dasocieolade, o que po-
derim torpal a mMuito mais forte se ntio fOra ex
,otuida,
]as 6 porrentusa a assuada e a deordldam
nos collegioq eleitoraes qtue dara. remedio ao
'defeilp da lei? Isto so traria o seu deseredito
er seia runs, sa volta aos antigos costamies
-de'c-mduzirem fs pntentados, on senhoreo de
terras ea policia, a multidbo iguna como
brAada. E' isto o qua prethndem es inimigos
dai eleialo dirwecra. Querem voltar-as eleicoes
da policia, as quaes n'nguem vota, item os
que-sbo excluidos, nern os que sio agora cha-
mados.
SE' outro o meio de conseguiremn- o direito
de votar aqulles a quem a lei o negou. E'
sustentar o vencimento do candidate que ti
ver a inaioria, ou seja corcunda ou democra-
ta, liberal ou conservador. de iddas indepen-
dentea ou preso a rotina dos velhos partidos
que see limitam jifratica de dar empregos aos
mtnigos.
- Assim, swem alguns districts eleitoraes
vencerem os inimigos da lei, na maioria del-
les hio de veneer seus amigos. 'e estes hbo
de ver e corrigir os defoitos. da iei e hao de
emendal-a.
Assim se imostrara este povo digno da liber-
dade, para qua o primeiro, o grande pass es-
ti dade. Do contrary 6 Servir aos pianos
dos seus inirnigos, diquelles qua s6 querem
o povo para seus instrumentos, para capan-
gas da policia, expellindo das urnas naoBs6
todos estes-que mais tarde sem duvida serlo
conternplados no alistamento, como os que sio
chamnados agora a ditar aos senhores a lei?
Como por6m os qua nao votain" hio de Sus-
tentar a lei eo triumph dos vencedores.
E;' que veremos no saguinte artigo.
Recife, 9 margo de 1880.
Affonso de Albuquerque Mello.

Caridade


rae^ t", to i.as A r
^ntwsareraj a Ma~rl-eo Wikpiftpk d
padiSharera i qta's. iCpoz.1pr Saaia.k 8-
'dejt *8 re f eshW'iio -4
-To-s e qakmaer eo,.eftead ia -oatbWM
qp6ioe'er pfra.mli 4u'riids, das 9 taorastlia-
',Dahi s 2 d,. ftade. e jtas is 9& ,'oita. "
Seertaria do Gresto. Aos Projessores Pri-
marios en fPernamibuco, T ',de marco de 1881.
0- .o crtarilu.
Au ustol Wonderley. -

A ttenj&), emuita at-

ten 5o .1
Eu, abaixo assignado.'-se&lro ,qup Jolo da
Cunha Beis, a 'mrarfor na fre'eoiz-'iA do PoCO
4d P8ft1. ft-eia Bdiftae 'do, 1Recite, naO e6pro-
curador de Gabri4l Antoniode C-,stroQuln-
taes, nofis aul-s de sun ex'ciieno cdntra ,-s her-
detros du expcutido Arntnio Pe'reira Guiiia-
iles. desde o fall"cmnento do exeqnente 0r^d
tet liecenca lo juizo do term de Nossa Sentfo-
ra do 0' de Ipojue conarca do Cabo, e- nsn
the p6Je ser dada pa'a ser do suc viuva e hr-
deiies, por ser estrangeiro, couiu consta do
consulado portug-nez d'esta cidade.
E faQo esta dcclaraClo, part qe conste em
tlodo o tempo, e jamais appar-ga nos tribu-
nses ignoraitmia do quo fic- exposto, e hajam
cautelas a respect,, ,fim d<, nro star ,reran-
Oo as parties cont requorimentes e lnterposi-
C.o de rew'ursos inteiramente illegabs, e serm
ter poders, comno tern frito, .engnnando a al-
guns juizes, c.mo ja aconteeeu nos autos d-!
uma c rta tostnumnhav,.I p;r .lie pdlisa a')
ewcrivho Genuino Forreira, e tove provimonto,
nao obstanrfe ter en iJntnd. docinmPntos cin
os quaes provei que nfi tinharn -si1 habilita-
dos 6s her-deiros Jo.o Cancio de Bouirbon Gni-
maries e seu tut'r e a mulh,.r do falleci'jo
Augusto Pereira de Bourbon Guaimaraes. D
Joaquina de Mello Bourb )n Guinaiaies.
Protest, por tudo quanto a.:imn levo dio,,
hav-er da viuva e her':eiius do exuquente pet
das e damnrios, e n1o pagar cust,.s, visto qua,
consta-me por pessta fldedigna, que J, ) do
Cunha Reis falso procurador, n d-i possue.
Santa Clara. 7 de farCo de iP81.
Manoel Joaquim dos Santes.

Escada e ainda futri

c *a....
Em resposta ao communicado do Diawo ,de
Pernambuco dJo 2 do corrente, comn relaoAo a
ejspaca.ii;J: t s n'esta cididoa e n o se apr,-
sentar a policia, devo dizer so qu e tudo
also.
0 portuguez Aure-lip e seu cixeiro, sem di
vida por tomnarern banh' s nis no rio e junwo
da cas-i de n..a famiiia, tiveram encontro corn
urn desaffecto quae, querendo dar-lhes, elle
Aurelio tomouu I'-a o iIo, e no sutro dia, cho-
gando po conhecimento do sublelegado este
facto, os interrogou ; e porq_.ie nada sc-ffe-
ram, declar:iamn desconhe-er ao seu offensor,
o naIoquiejerem se queixar.
D'esses ridicules tfctos dAo-se erp todos os
lugares, e pnr elles nao se deve chamar a.at-
tencao 14 governor: os offendidos qae se
queixem.
Entrelant-)o rorrespondentse cavillso e po-
tu)ante que vA forgieando e fabricando seos
artigos sew fund, para ganhar di portugb al-
guma cousa....


-A3 Aw. -r- 4jI& ~ qe

0os WOWti.rfr e cit i o.
Oairosw, Lats b~copo4 o- waarre-
Ao de .4lif9rma km UsV d aora-
dom 14M&a fiageit&to Retlb'tuo fs Srs.
Ptrmiano hiftor, Jorge Victor e Jo&o
jaucio Brumo, a0 ientido deo, applia@oes
noemarias:parza dio alistaimts.
Manoel Jos6 da Sitva Guimares.-
Manoel Gomes de Mattos.
Luiz Antonio de Siqueira.
Altoauio,6omes de Miranda Leal.
Jos6 da Silva Loyo Fitho.
S Antonio da Ctmnha Ferreira Baltar.
Joaqwuim Jose G. Bellrlo Junior.
Antonio Gonqalves Torres.

Curso complete de ma-
thematicas
DO
Academico do 4 annd de direito
Elpidio de Mesquita
Rua do Duque de Caxias n. 21, das 11
horas do dia a I bora da tarde.

Qualificacao
O bacharel. Liurino de Moraes P'-
nheiro, escolhido pela Associaao Com-
mercial Beneficente p-nra fAizer parte da
commission da freguezia de Santo Anto
vio quetem deauxili ra qualificacio dos
cornmmerciantes residentet. na me-ma fre-
guezia, faz sciente is pessoas intere.-
sadas, que em seu escriptorio, .i ruwi
Prirneiro de Margo n. 17, 1o andjr,
sempre o encontrarao prompt a re-.
querer tbido quanto for precise, a bern
dos que estiverem nas condioes exigi-
das p;la reform eleitoral, afirn de


serem contemnplades na qualniicagao, A Tri';una medical de Paris publicou urma
qu'e se esti procedendo. Recife, 3 de I observance, que constitute a prova mais cabal
Mar o de 1881. do powder nutritive e reparador do vinho de
__Peptona de Chapoteau ; eil a: a Br6hier, 60
eN d h annos de idade, soffrendo de um catharro
Collegio de N. S da Penha para chronic tinha chegado ao maiorestado defra-
oseXO feminino, sito A rua do queza, naio podia mais andar, vivia deitado e
OabugA n. 7 e 9, 2o andar. i quasi nada comia per falta de appetite ; .s
Continfia a funccionar este collegial sob a alimentos, que ingera eram ras vezes cn-
recCio doe D. August:-a do Mello C Rego, e ahd 1Iservados, e provocavam vomitos e tosse. Ji.
as Srs. pais de familia achao.Ao.IAdm da i nsio contava JBrdbier corn os recursos da me-
truccr;o precise, disvello e commoda habita- dicina quando ]he fol aconselhado o vinbo de
Ao pars suas fllhas. Peptotia de Chapoteaut. Desde o primdiro"
Q gryA de instrucca consta de piimeiras dia o appetite reappareeu ; otto dias depois
lettras, francez, pertuguez. mnglez, geographic, o doente levantou-se a andou, o estomago
dansa, music vOal e piano, assim co to- come -aa supporter alguns alimrentos, um
dos ncs trabalhs de agulbha. bern estar se manifest, a tosse diminue, as
O pagamento 6 feito em trime.tres adianta- fras voltam d ura maneia rapid, p
dr:s, sendo: internas 120300S), meie pensionis- petite desenvolve-se corn tal forga que o-ie-
as 5*0100,externas 2SO :-.cessario moderal-o. Esto resultado, que asor-
t 5 0, external 00J'. prehenne a primeira vista, 6 todavia natural,
---.. .porque o vinho de-Peptona deChapoteau
SL[Ii i rN7F r7 cont6r[ para cada calix de, Boadeaux dez
ULLEI IHLIZ. LIFHA grammas de excellent came de vaca per-
39 RUA DA IMPERATIZ 38 feitamente digenrida e assimrlaveal, cujos prin-
icoes particulares de inglez v ftancez em ca cipiosanutritivos penetrajn directaWente na
so da professor e na casa das famililas. circulaclo sem a ajuda do estomago.


I


iH I I T 1 t



21t-PONTE


E ll A


I ucii


As aulas deste colleglo estaro abertas do dia 7Tde janeiro de 1881 em diaal


CURSO DE DANSA
A moda de 'Paris
3&$UADAIMPERATRIZ38, I AN)AB


COIMIERCIO -

-Junta os correctores
PtAQA. bU RECIFE, 9 uE MARQO
DE 881
cotacoes oflliciaes
b ,.; tes trahoras da tarde
Cambio sobro Santos iO' d'v. corn 1 1/2 0'0 do
descontc.\ ,-
Cambl o -:frre L-,ndries. 90 .I/v. 21 lI/4 d. por
t11041, liontriL, e li.-jj.
Dito sobredito, 90 *1/v. 2-1 .. por 1$0'0, do
banco.
-M. J. J .- M,,LLa,
p? { <..,: e ,.'
P. J. Pi, it ,
Pelo secretatio.
.,.*-tAN!,In '.,,
,.,i ","'- ." ,. 1 d 8 344:248 918
iran ..:,j.'i;''9 4C :3265493
887:575-,i

m l .ortia .o
Vpec naienafiof m Xmtins, en-
caO dos potwos 'd4 sfl oa i m corria
. Onsad om, Alvs. Natbeaos,


7K;~.

U


,T, '-I
- -


---.----,~


Milho 556 saccos aos mesmos. 400 a"
ordem. 200 a Maia, Pacheco & C., 223 a
Alberto Vaz & C., 200 e-Francisco Goi-
Calves Torres & C,, 200 a A. H. Garcia.
Mamnona 100 ]sa~cos a Pereira Carneiro
&C.
Sola 495 meios a Peteira Carneiro & C.

I)RSPAGHOS DlV A., r'.;iTA.AO N.: D1I 8 DE
MARQO DE 1881
o-.: tus do .xteric_.
No v.ipor inglez Alice, carregaram:
Para Liverpool, Parente Vianna & C 469 sac-
cas cum 31,535 kilos do algod&n ; Botst.el.nair
& C. 387 ditas coin 34.783 ditos de dit5 ; Juli9
& Irmbo 157 saceas con 112,575 ditos de assu-
car L.asOcjvado.
No Ifigar national B. de Miuribeca, carre-
gaiam :
Para Liverpool, B-ltrao Junior I Rezende
2,000 saccos c >m 150,00J kilus de assucar mas
ciwvado.
Na barc-a americana Isaack, carrega-
rarn:
Paru New-York, C. R. do Passo 970 saccos
corn 72.75o kiios deassucar mascavado; Julio
& Irmiko 1,000 ditos corn 75,000 ditos de dito ;-
J. S. L,,yo & Fiho 860 ditos corn 64,-503 ditos
de dfto. -
No brigue hespanbot Proveuir, catrega-
|Vam :
tr.i-New York, J. S. Loyo P& Filiho 4;000
aaoco eom 300,.,00 kl4s de assucar mastas-
:va-o / -.
Noaaobfihi uoruegnaese Im'ctgd. han-
Param-. ork1 P..as tBb9 103 me-
P amrA gea

R M-1~


.Er5inE ~
r-~,.
~. a~ da Pruli, Am. ,~
~


800 bar icas corn 90,350 kilos de ?si ucar brad- -
co e 100 ditas cam 11,632 ditos de dito nmaaa-
vado.
Portos do interior
Na barca nbcicnal Josephina. earregou:
Para Sanmos, J. J. Moreira 247 bars c.,m
19,940 litros de mel. -
No vapor na.:ional Espirito Saato, catre'-
garam :
I'ara o Parri. Armoirm Irmi'os & C 1,000 bar-
ricas corn 57,290 1/2 kilos de assu-ar bianei
B. G. de CGirvalho 16 ditas corn 4,414 dito ui-
dito; Baltar Irmaios &. 150- volumes eoUaiA
11,190 ditos de dito; J. Jacobina Juaior 43 oi-
-tos corn prepirados de jurubeba. l
Para Mdranhl,, B, G. de Cirvalbo 41 baicic
cas corn 4,689 kilos de assucar branco.
No vaper nac;onal Jaguaribe, carregou:
Para Mace:6, J. A. G. PiMes Junior I be-tit
corn 96.1ititos de aguaidente.
No hbiate ra -ional B. Jesus, tarregam.a
Para Mossor6, S. N-igueira & G. 5 barris aom
480 Ittros de aguardente.
No hate national Tres Irmwos, capr'I
gara in
Par'r M cAo. J. A. de Albuquerque 9 baiip-.'.
corn 72.litrus de mel ao Oitos corn 480 diw.-
de aguardente. :
Para Guamor6, J. A. C. Vienna 10 -.
corn milho e 1 dito corn 75 kilos do
branco. -

MKGEBEDORIA Dh R&ND)AS INT -
HAES DEPRNAMABUWeO'..:.
Rendimento do dia I a 8. -
[dome do dia 9 9.-


_' .


'C.'-
.^-. .-


^B^ -^-^llpBftAlfiS pankawi^Fjpor
~ ~uelu~itbe s.a ~S
l.casbmdopA. t *. ...
pcwsou do "li9Uaiua L *r.


PIRA
Educatio de mhnnas
IJA DO IMPERADOR N. o3
Directora. Maria Ca*ida Bandetra
de Magalhaes, inlada pop sut
Irma, Anna Pinto Bandeira
de IIMgalhaes "
0 prao de Instliucgbo consta'-de leitura,
oalligrsphia, lingua national. arithMet-la me-
tologia, bisto-ia *sagiada e doutrina cbrista,
g-ogrbphsa Lode a sorit dt Lrabahb-s tie agulhsa,
bordados de tdas as especies,'inclusive d'ouro
-'aIrwta, ftores de differentes generous, .Jigaa
franceza, ingleza, italiana e hespanhoia,4aasa,
dosenho. pmtinra, mousica vocal e piano..
O ensino da grammatica portugueza,fath-
metica e goographia. esi, a cargo do illustrado
lente do Gymnasio Pernawbucano, Dr. Jos6
Diniz Barreto.
Fraticpz e inglez, 6 leccioado pvla rdistCCta
professura de linguas Mine. Chasson.
Musica v(-cale piano peloe Sr. Claudio J. Gar-
neiro Leal.
A4s primeiras lettras. educ.ct.o mworal -e se-
ligiussa tlodas as prendas de agulha, esLAo -
cargo das directors.
0 uovo systemna de entino adoptado, [o ame-
ricanro] e, subro tuido, a long pratica qie-ti6m
as direcl.oras dtlo jagisterio seupre u'ista.ca-
pital, 6 a mais firne garanti; de darem ina
edIuea.Do solid e c-rmpleta as suas aiuiwws..
Recebe pensionistas, mei.-pensionistaS e0ex-
ternas.

liktoria do B 'asil
POR
Salvador Hlenrique de Album
querque
Quarta ed.ao 18S1
Castro Nunes, Gramuiatica, arithmetica e
dutrina-1881. Acabam de chegar A livraria
Industrial, A rua do Barao da Victoria n. 7.


--0

















*1~
a'.
















-4.-'


*- :-


KJ


1


cl


isI


*^
; /"^F
^*.^.s'-:












'*.
-,~' .6
I.' -
- .-


SEOTJRS
I& At-mos co logo

Companbia Vix Per-
naI Iwua -
RPt dad ( ....


Seguro contra logo
The Liverpool & London &
Globe
Insurance Company
AGENTS
Saunders Brothers t C.
1l-Corpo Santo--1

Saques
Augusto F. de Oliveira & C. sacam
por todos os vapores sobre o Banc.
de Portugal e Banco Uniao em Lisb6s
e Porte sobre as caixas liliaes das
agencies dos mesmos bancos em todas
as cidades e possesses do reino de
portugal.


IOVIBENTO DO PORiTO


V *
a.....


























~,- F


.:w w- wu&i -^ ~--
4;- ^ W mttth Sllegao. ase gerente alk"
[, t e oteo Umegmm orounto

ravel. dab'ro ols ea .ais dmso d..... o-
brspropoeta do versa6or Domocrito Cav.l-
oaate .por-vos peis imprensa o ccoArrdo,
a&a de quae, soientu todoe do estado alludi-
do da ponte. soautelle-se quoem quizer, evi,
t tando de correr o imiesnte penrigo, que oells
' offeresee; e born emasim, sobre propoat.do ve-
reador Bario do1 Nazareth. que so affeotase o
caso ao conhecimento da presidenois de pro-
vincia pars que e.ts providenciasse quanta a
obstinagl do pronto. ,
[A camara nests data dosorponha.55 do umn
o outro ever. aceaeoontando quo. quanto a a
nus competencis nao rests a menor duvida, A
vista do art. 66 3go dsa su lei organic, a
qual Ihe commette vigiar sabre os ediflcios
ruinosos, que possam prejudicar Os viandan-


tea.
Essa competencia 6 t-lo evident qua a ca-
mara cr6 na sinceridade da impugnaglo, ate
porque devendo ser as obras da estrada do
Cazanga feitas de accord cornm as posturas
da camera, cabe a esta evitar qua qualquer
dessas obras gaze do abourdo privilegio de
permanecer arruinada, s6 porque isto redun-
da em beneficio da respectiva companhia, a
qual segundo o concerto geral nem ao menos
indemnisa o publico pela flel executco de
seus deveres.
E, quanto a procedencia das intormagOes
sabre o estado da ponte,a recusa obsitnada do
gerente e atd do engenheiro fiscal do gover-
no justifica-o plenamente, poia que bern se
comprehend que so a ponte estivesse se-
gura, semelhante opposiaLo niao teria appare-
cido.
A camera, par tanto, nao errou no seu jui-
zo, e consciente de tar zelado a bern de seus
municipes, espera que o voto approvativo
destes compense a contrariedade porque pas-
sam nao podendo levar a effeito tUo necessa-
ria providencia.
Recife. 21 de feveroiro de 18S1.
0 Dr. Thomaz Garcez Paranhos Montenegro,
juiz de direito especial do commercio desta
cidade do Recite de Pernambuco, par S. M.
Imperial o Sr. D. Pedro II, A quern Deus guar-
de etc.
FaCo saber aos que o presence edital virem,
ou delle noticia tiverem, que A requerimento
dos negcciantes Megalhtes & C., se acha aber-
ta a fallencia do negociante Andi6 Geraldo,
pela sentencga do theor seguinte :
Sentenca.-Em vista das diligencias de folhas
8 A folbas 11, das quaes se v6 que o negocian
to Andr6 Geraldo ausentou-se furtivamente,
seam pagar A sous credores, hei por aberta a
fallencia do mesmo, A datar de 7 do corre,.te.
Nomeiocura-lor fiscal ao Dr. Olympic Marques,
proceda-se a arrecadaiao dos bens do tallido.
em ujo ac'o nomeiaret depositario ir.terino.
Convoque-se oa credores para se reuniremrn
no lugar do costume, no dia 14 do corrente,
ao meio dia, aim de nomearem depositario,
levend, quanta aos denims terms proceder-
se de piano, verbas e summariamente coma
recommend o art. 93 do decreto de 1o de
marco de 1881.- Thomaz Garcez Par-anhos Mo;-
lenegro.
E mais se n5o corantinha em dita sentences
aqiii fielmente copiada
E para que chegue au conhe.imopnto de to-
Jos mandei passar o present edital, que serA
publica't, pela imprensa e alfixalo nus luga-
res do costume.
Dado e passade ncsta cidade do Recife de
Pernambuco, a's 9 de marco de 1881.-Subs-
crevoe assigno.--Eu, Viaente Machado Pereira
Feireira da Silva, escrivao interino.
Thomaz Garcez Pearanhos Montenegro.
0 Dr. Thomaz Garcez Paranhos Mon-
tenegro, juiz de direilo especial dc
commercio desta cidade do Recife t
seu term, capital da provincia dt
Pernambuco, por S. M. imperial
constitutional o Sr. D. Pedro 1, c
quem Deus guarde elc.
FaCo saber aos que o present edital virem
ou delle noticia tiverem. juo se ackia 6eru
a fallencia de Camillo Bru:io, pela senLtenga
dolheor seguinte :
c Vistas, etc. Evidenclando se dos Oepoi
mentos de folhas 10 a flhas 13, que 0 neqo
jiante Camillo Biucio auseptou-se furtivamen
te sem pagar aos seus cre.lores, hei per de
claitada a fallencia dj mesmo, a datar de 7 d(
vorrente. Nomeio curador fiscal o Dr. Sena
Dias. Proceda-se & arrecadaglo dos bens dr
fallido, em cujo actor nomearei depositario
Convoquem-se us credofes para se reuniren
.a sala das audiencias no dia 14, A urma horE
da tarde, afim de nooeaiem depositaries el
f,-ctivos. devendo-se proseguir summariamen
te nos terms do art. 93 do decreto do 1.1 di
'maio de 1855. dttenta a insufflciencia da mas
sa. Recife 9 de mar~o do 1881.-Thomaz Gar
':ez Paranihos Montenegro. o
E para que chegue ao ccnhecimento de to
dos mandei passar o presence edital, que seo
publicado pela imprensa e affixado no luga
do costume. Dado e passado nesta cidade d
Reoife, em 9 de marco de 1881.
Eu, Jos6 Franklin de Alencar Lima, suL
s.-revi.
Recife, 9 de margo de 1881.
Thomaz Garcez Paranhos Montenegro.


Edital n. 441. -0 inspector geral da ins-
truceA.' public tendo em vista o officio da pre-
sidencia da provincia de 4 do corrente. manda
dclarar que o alumnno mestre Manoel Bezerra
de Vasconcellos Cavalcante, deveri tomar pos-
se e assumir o exercicto da cadeira do Sitio
em Craruar, no prazo de 69 dias a contar da
quell data. Secretaria da instruecao publics
de Pernambuco, 9 de marco de 1881.-O offi-
cial servindo de secretario, Jodo B. Fox.

0 Dr. Thomaz Garcez Paranhos Mon-
tenegro, juiz de direito especial do
commercio desta cidade e seu termo,
por S. M. o Imperador, a quem Deus
Sguarde, etc.
Faco saber aos que o present edital virem
e d'elle noticia tiverem, que em.audiencia pu-
blica, qu ao s leltos e pai t's dava, no dia 7
de marco do corrente anna, pelo solicitador
Francelino Augusto de Hollanda Chacon, pro-
curador de Tbumaz de Carvalbo Soares Bran-
dao Sobrinho, na execucglo que move contra
D. -Anna Julia da Costa Brito e odtros, foi ac-
cusada a penhora feita em dinheiro pertencen-
te aos executados e requerido que foasem os
mesmos apregoadoF, e bern flcassm assim as-
signados as seis dias da lei abs referidos oxe-
cutados e dez aos credores incertos, e que
para esse fim se passassem editaes, afim de
serem citados os referidos ere jores, na f6rma
da lei. 0 que tudo sendo par mim ouvido,
assim IbTe deferi, e de tudo lavrou o escrivao
termo nos autos, extrahido do seu protLocollo
de audiencihs.
Em virtue d'esse deferimeeti fez o escri.
vOo passar o present edital, polo qual e seu
theor abaixo cito e' hci por citados os credo
res inceitos d& D. Anna Julia 'da Costa Brito,
Francisco de Asms Brito, Bento de Assts Bri-
to, represenLado par sed tutor Antonio Mar
ques de Amorim, para que no prazo de dez
dias, a contar da publicaclo do present, corn-m.
parecam perante este juizo, por sLou por seu
procurador, allegando e provando o direito que
Ines assistir sobre o dinheiro.penhorado.- -
E para que abegue ao conbecimento de to-
dos,-mandei passar o present edital, qjq.sarA
publicade pela irmprensa e affixado nos lugares
pb do, .49costume.u
Sda nesta cidade do Rccife de
o9 disa do mes de margo de
Wi f olnoar Lima, escri-
~ ~ ~ -- ........... "


34
318, 3,
341, 8,
,369. 3,;
3n6/3,:
Reife


Sat .


0 89", JWI, a1 3.g7,- 3
28B. ::. ^,t 3.t87. 8,189, 2
"8. ,9. 340, 3 .307, -8.08, 3
324. 3.335, 3,318, 3,389, 8,331, 3
SW, 3,348. 3,349. 3.354, 3,360, 3
372, 83,373, 3.376, 8,378, 3,380, 3
388, 8,91, 3.99, 3,00, 3,410.
,2, do margo do 1881.
0 eante.
Frcamw ohalqum Perse.aPinto


.311.
1,3t0,
1,307,
,384,


IND SAMOR
Toma seguto mawltimose edotra logo
LAUGO DO CORPO SANTO0
SAo seus agents:
A companhia Allianga, na Bahia
% Perseveranca, no Rio Grande do Sul
Os Srs.:
D. Javier Alvarez, Montevid6o
0. Guilermls Schnboidler, Buenos-Ayres
D. FeJlerico Somoza. Rosario
Singleburst & C., Ceari
Alexandre Ferreira Caminha. Aracaty
Joao Antonio da Fonceca Vasconcellos, Porto.
Repreenta nesta oidade:
As companhias Allianga e Perseveranga.
The Great Western of Brazil
/ Railway CompanyLimited
N9 esoriptorio desta companhia, n. 48, .A rua
do Commercio, entrega-se corn apresontacao
do certificado de acc4es. de h"]e em diante,
nos dias uteis. das 10 horas da manhL as 3
dia larde, as erutelas de juros do lermo de
6 mezes e meio, findo em 31 de dezembro de
1881.
Recife, 2 de marQo do 1881.
Engenbeiro representante da companhia
A isa ahson:
COMPANHIA
DO


BEBERIBE


A directoria da mes-

ma companhia scienlifi-
ca ao public, que a ven-

da d'agua nos chafari-

zes, de 20 rs. o cane

co commum, ou 10 rs.
meio caneco, nao poden-
do os cobradores exigi-
rem mais, conforme a
clausula la do respectivo

contrato.
Escriptorio da com-

panhia do Beberibe, 5 de


marco delb81.
0 sec etario,
G. 0. da C. Martins.
0 administrator do consulado provin-
ciel avisa aos Srs. contribuintes do imposto ad-
dicional A decima pelos servings da Recife
Drainage Company, que por portaria do 1Ilm.
Sr. Dr. inspector do thesouro de 5 do curren-
te flea prorogado atW o fim do corrente mez o
prazo msrcado para o pagamento, serm multa
das mesmas contiibuicres.
Consulado provincial de Pernambuco, cm 8
de marco de 18M1.
Francisco_ Anynthas de Carvalho Moura.
Associacao Portugueza
de Beneficencia
De order desta directoria scientific a to-
dos os associados. que esta-associaclo mnudow
sua s6Je pars a rua Duque adL Caxias n. 6, pri-
meiro andar. Outrosim as sessbs desta di-
rectoria continuum a ser nos dias de sexta-
feira, Ats 7 horas da noitle. Recife, 7 de mar-
co de 1881.-'O 1 secreLario.
Jos6 Maria Rodrigues.
COMPANHIA
DO


BE BER IE
Tendo esta compa-
nhia de mandar execu-
tar novas obPas para o
abastecimento d'agua
potavel a esta cidade, de
conformidade corn o
contrato celebrado em
17 de janeiro deste an-
no, cornm o 0overno' pro-
vincial e pu1lfleado no
Diario de Pernam.


buco de


22 do refe-


Navios entrados no din 9
Terra Nova-26 dias, lugar inglez Beltres, do
373 toneladas. capitao J. Kigalgllen. equipa-
gem 8. carga bacalbau ; a Brown & C.
Rio do Janeiro--27 dias. escuna brasileira
AngeliM, de 160 toneladas, capital J. F. da
Costa.'equipagem 9, earga varies general;
a A. J. Dantas.
Navios sahidos no memo dia
Portos do Norte- Vapor brasileiro Espirito
Sante. commandnnte A. Isaae; carga varies
generps.
]hih de Fernando-Canhoneutra brasileira 'pi-
ranga.
Macei6-Lugar inaglez Indiana, capital R.
Evans; em lastro.
Macei6-Barca inglezaNevado,capitao Smith;
em lastro.
Rio da Prata-Escuna allemni Aana, capitLo
J. J. Hentze ; carga assucar.

EDffAES
0 Dr. Thomaz Garcez Paranhns Montenegrn,
Juiz de direito especial do cummercio, nesta
cidade do Recilt capital de Pernambuco,
por S. M. Imperial e constitucionrl a Sr. D.
Pedro Il a quem Deus guard etc
Fago saber aos que o presence edital virem,
e*,pelle noticia tiverem, que nos autos de exe-
cum o de sentenga que por este juizo move Ig-
nacio Barroso de Mello, coma cessionarlo de
JoILo Casimiro da Silva Macliado contra a viu-
va e berdeiros de Joto Henniques da SiAva, me
foi dirigida por es'tripto a peticao do theor se-
guinte:
iliM.Sr.Dr.juiz dedireitodo commercio.-Ig-
nacio Barrose de Melio. promovendo execucao
po. cartorio do escrivlo Franklin contra V.
Oaudlna Francisca da Silva Guimar.es e D.
Josefa Maria dos Prazeres e Silva, como rej're-
Antantes do finado Jose Henriques da Silva,
toudo fallecido a referids D. Josefa, requereu
e supplioante a citaclo de seus herdeiros para
le babilitarem e cam elles proseguir a execu-
{lp foOMdau; por6m, que apezer de term
=- i| xpedidas tres precatoriat para a citaclu
Ricardo de Freitas Guimarles e sua mulber
D. Josefa Maria Cesar Ribeiro, no reino de
Ft ,gal, nio tern sido possivel encontral-os
p quo.e, quer o supplicante fizel-os citar
.pp carta de edictos, e para tal fltim requer a
VJ.,,digQe-se admittil-os A justificar a ausen-
4,-e ditos herdeiros na form& da leio; send
aAii&o para todos us terms ate final exe-
ONW.-Pede a V. S deferimento. E. R. M.
tstava regularmente inutilisada uma es-
tnpillba o valor de 200 rs. corn a seguinte
tae assignalura: Recife, 22 de outubro de
I -.-Rego Baptista.
B nada mais se continha em dita peticio,
Wa qual proferi o despacho do theor seguinte :
Jterido, designando o escrivio dia para a
inquirioo dts testemuohas. Recife, 25 de
outubro de 1880.-Montenegro.
E em vista deste meu despacho designou o
bcrivAo em data de 5 de fevereiro deo 1881,
S (quando Ihe foi present a petiglo) o dia 7 do
aesmo mez, ais 11 horas do dia, na sala das
audleancias. E sendo inqueridas nesse mesmo
4 dis astesteiuhbhas, que deposeram satisfacto.
S riameate scerca da ausencia dos supplicados,
*Aepols fazeido o escrivalo sellar e preparar
os autos, mos fez conclusos, e nelles disse e
proferi a sentenga do theor seguinte :
Vistos. Em face dos depoimentos de folhas
folbas, hei por justifieada a ausencia em lu.
ar incerto e nao sabido de Ricardo de Freitas
Guimares e sua mulher D. Josefa Maria Cesar
Ribeiro, e mendo que sejam os memos intil
madoi por edital corn o prazo de trinta dias
do econform'iade co o requerido na petigAo de
folhas cento e oito. Recipe, 8 de fevereiao
do 1881.-Thomaz Garcez Paranhos Monte-
'negro.
E nada mais se c ntinba em dita sentence,
S por forao da qual fez o escri.'Ao passar o pro.
inote edital, polo qual e seu theor chamo, cito
h. hei por clados Ricardo de Freitas Guima
Se 'ua mulher D. Josefa Maria Cesar Ri-
herdeiros de D. Josefa Maria dos Pra-
oe Silva, para quo que no prazo de trinta
g eontados da publicagfo do present edi-
% f aregan perante este juizo, por si ou
t.,uradores,. afim da allegarem o que
JMem de seus direilos.
quo chegue ao conhecimeato de to-
sar o presence edutal que eera
a Imprengs e affixado nos lugo-
HJIIIeortum uga
,SE ata cidade do Recite de
os e l o sdote f vo,
H ^^ ^ dlla do me de e
^^^I~^^^^^'^in


ximo ftutro, em esW

"io. ,


/H- Par /e.a wmtla to onvlda a pessoa. a
cuo ~socase a amenor Maria, filfia legilma
7darA[ s oo Jose da SilVa Barreto e sua mru
iBar ita Candida Bezerra da Andrade, afl-
lhad rd Matael Correia de Oliveira Andrade e-
agu muler, para.vir recoloer a dita menor ao
cellegio dos orphans, uma vez quo ja foi auto-
risada a sua admisseo pela junta administra
dorm.
,Seoretaria da SantaCasa do Mlsericordila da
cidade do Recife, 7 de marco doe 1881.
Oesorivo,
Pedro Rodeigue de &Soua.

Club Democrata


De ordem do cidadlio presidente so conivida
a todos os socios desta assoclalao a compa-
recerem no nova sede deste Club, nos aaloes da
sociedade Luso Brasile'ra, a rua do Impora-
dor. afim de eleger-se a nova directoria, o que
tera lugar as 6 boras da Larde do dia 10 deste
mez.
Se avisa tapbem a todos aquelles quo se
quizerem qualificar, quo 0 mesmo Club encar-
regou de dirigil-os nos seguintes bairros:
Recife, o Dr. Antonio de Souza Pinto; Santo
Antonio, Jose Domingues da Costa, ambos
corn escrlptorio na rua .o Imperador n. 54, 19
andar; S. Jose, n Dr. Anibal Falclo, na rua
Imperial n. 91. 2' andar e Boa-Vista, o Dr.
JoAo de Oliveira, na rua da Imperatriz n. 63,
it-andar.
Secretaria do Club Democrats.a, 7 de marco
de t88i.
Arthur de Matto$,
Servindu de 1 secretario.
Sociedade
AuxllIadora da Agrieultura em
PerHambuco.
Previne-se aos films Srs. membros do con-
selho administrative, quo a sesslo ordinaria
1o mez de maigo veriflar se-ha no dia quinta-
feira, 17 do correpte, as horas e no lugar do
costume. Recife, b de margo deo 1881.
0 secretario geral,
Henriqie Augusto Milet.

TH EA'i O


SANfO ANTMO

Sabbado 12
GRANDE BAILE
(sem mascaras)
0 encarregado deste divertimento. tendo
obtido license de S. Exc. o Sr. Dr. chefe de
policia. pars dar bailey. resolve a pedido de
muitos ainadores, dar principio sabbado 12
do corrente. para o qua conta corn a pro-
tecqfio da illust,'e rapaz-iada.
A music 6 organisadla pelo sympathico
professor JOVINO.
1 JOVINO.
O botequim esta a cargo da distinct firm
-Duarte & Irmlao.
A's horas do costume.


--IAiUMlS


Para o Riio Grande do Sul
Recebe cargoa free a barca national Tigre
go; trata se corn Baltar Oliveira & ua
do Vigano n. 1. __________
Companhia de Navegagao a Va-
por Bahiana, limltada
Maceio6, Penedo, Aracaj6, Estancia e
Bilahlia
0 V4POR
Goncalves Martins
Commandant Perez


M


Segue para as por-
tos acima no dia 13
do corrente, As 11 ho-
ras da mnanhA.


S6 recebe carga ate ao meio dia do dia 12.
Para carga, passagens, encommendas e di-
iheiro a frete, trata-se na agentcia
7-Rua do Vigario-7
Domingos Alves Matbeus
Lisboa e Porto
PATACHO PORTUGUEZ
FORTUNE
Este navio recebe carga a free e seguird
bieve: a traltar corn Amorim Irmaos & C.
Companhia Brasileira de nave-
gaqAo a vapor
PORTOS DOSUL
0 vapor
Para
Commandante Carlos Gomes
E" esperado dos portos
: W do norte atl odia 15 do
corrente, e depois da
demora- do costme se-
-H 4guirapara as portos do
sul.
Para carga, passagens, encommendas e va-
lores, trata-se corn o agent
Bernardino Pontuat
44-RUA DO COMMERCIO- t4
Roy IMail Steam Packet Com-
pany
Grande reducCAo nos pregos das pas-
sagens
0 PAQUETE A VAPOR
Douro
Commandant E. C Kemp
E" esperado da
Europa atdoadie
13 docorrente,
o qual depois df
demora do cos-
tume, seguirA
para QB-portos
de Macei6, Ba-
bia, Rio de Ja-
neiro, Montevideo e Buenos-Ayres.
0 PAQUETE A YAPOR
Neva
Commandante W. Gillies


E' esperado dos
portosdo sul no
dia 16 do cor-
Srente, seguin-
pJ dodepbis dane-,
1Lee ria demo-
lL.ra, ra os potos
-deo
t Bouthamp-
aw,


Preoo H dimsgea-
*I.L O-l
i.n.Vlgo. a

erpa

lo -V1


0i"', M1t i6tWIo &a@MacelosBabla,
Ri ds-h asts- d6 ae tue'.m.Ayrm,
se 0 s U6 %Us Rio do Jabeir. e Deone.
Og 11 a volU te umrn abati-
sont" do per o entO, eor o, prazo de61 me-
ses para spwIs da Europa e de 6 inezes
para ofdo sil
Naf pammgens do ida sfmente para AEu-
raps fa-s. o abatUmento de urma sexta parte a
tfeila do quatropemsoas adultas,'quetomar
teua mais atta da I eflause.
Pars passage, freteo6, etc.,trata-se cornm os
CONSIGNATARIOS
Ad Bhowile a C.
Rua do EarqUO do Olindan- 37
Entrada pars o escriptorio pela rua
do Bispo Sardinhan. 37


COMPANfIA PFRMAMXGCARA-
DX
tNavegaoao oostaira por vapor
MACEIO', PENEDO E ARACAJU'
4 I^L. Corn a carga que tern promp-
lL ta o corn mais alguma quersin-
i da p64e receber o vapor Ge-
quid, commandant Mafra, se-
Hora para os portos indicados.
Trata-so no .
ESCRIPTORIO
ttua da Companhia Pernambieana
n. 12.


Santos
A. barca national Josephina 'eceb carga
para aquelle porto, a tratar no Forte do Mattes
11. 6, escriptorio.
COMPANHIA DES MESSAGE-
RIBS MARITIMES
LINHA. MENSAL
LINHA MENSAL
0 paquete
Congo
Commandant Grou
I Espera-se dos por-
tos do sul no dia 20 dc.
corrente, seguindo de
pois da demora do cos-
tume para Bjrjeaux.
tocando em


Dakar e Lislba
Para passageiros, encommendas, etc.,
,ratar cornm o
AGENT
Auguaste Labille
9-RUA DO COMMERCIO-9
Rio de Janeiro
Brieue national Isabel
Recebe carga a free : a tratar corn Jos6 da
Silva Loyo & Filhos.


ServieQo de


do porto e


costa
Rebocadores novos: a tratar corn as donos
Wilson Sons & C. Limited, rua do Commercic
numero 14.

LEILO LS

LEILAO
Agent Pinto
Quinta-feira 10, as 10 boras em ponto
deve comecar 0 leilao de fazendas avariadas
no armazem da rua do Born Jesus n. 45. An
meio dia no armazem do Anneo em frente da
aifandega, differences generous de estiva.
Sexta-feira 11, ode moveis, louga, pianos.
vidros, fogOes de ferro, mobilias, relogios'
qnadreos e outros objects de casa de familiar
no sobrado da rua da Cruz (Recife) n. n. Ao
meio dia. de urn cabriolet e 2 cavallos, em fren
te ao mesmo sobrado.
Leilao


de 49 caixas corn arenques afumacad
12 barris cornm manteiga ingleza,
queijos suissos, 30 kilos de salame,
caixas corn vinho xerez.
Hoje
Quinta.-feira, 10 de mnarco
-o.m i


ao ineio dia
fOR INTERVENCAO DO
PINTO


Os,


AGENT


No armariem do Annes. em frente doa alfdndega
Leilao
De 4 duzias de fichis. 100 ditas de lenCos, 21
ditas de lagos rendados, i dita ue gravatas
para senhoras.
Hoje
QUINTA FEIRA 10 DO CORRENTE
Asm 10 horas em ponto
Agent Pinto
Rua do Born Jesus n. 45, por occasion do
leilao de fazeodas avariadas.

LEILAO")
DE FAZENDAS
Avariadas
CONSTANDO
De casemiras, brins, algod5es,
chitas, estopas e outras fazen-
das.
Hoje
QUINTA-FEIRA 10 DO CORRENTE
is I I horas
POR 1NTERVENCAO DO AGENT
PINTO


No armazem da rua do Born
n. 45


Jesus


LEILLO
Moveis, louca, vidros,jar-
ros, espelhos, qu dros,
I realejo, I caixa de
music e minuitos outros
objects.
A SABER:
Uma mobilia de jacaranda, 1 piano forte, 1
mobilla de junco, corn 1 sofa, 2 consoles corn
pedra, I jardlneira e 12 cadeiras de guanticAo.
i reloglo do pedro, S jarros, 1 tapete, A couro
de onra, 4 quadros, 2 espelhos, cadeiral para
meAninos, 1 calixai de mnusica, I realejo s 3 tran-
parentes de 1M. .
Ura camas franceza, 1 guard roupa de jaca-
randi'om esapelbo, 1 guard roupa de mognao
tI 8tot# Ort padra, I bidet, 1 baqbheiro 4
chfoqOtt, Iftma do'i, I ca2deir a baixaslI
ai OM uowedt" s 46t' aoud is .
^ gt da./a" tt-il1


31
^*_
?j|


- Urn cabriolet au1ics u
reios pars urn cavallot, 2
o mesmo, os quasees l -*
mo sobrado, ao meio dia s _



D u 4s k. "
SEXTA-FEIRk 41 D COkRERTE
as 11, Askas
Das casas terror
Peseadores *.
0 agent acimi leogalimente o t-
der& em leillao as duas casas a rtat
dotes ns, 19 e 29, qendo o rendlument daia
urnsma deo 22$000 mensaes.
0 leilAo serA effectuado no eseriptorio do
referido agents a rue do Imperador n. 24.


LEILAO
De um sortimento de ferros de cirurgia. I
cabriolet americano corn arreios e 2 ca-
vallos para o mesmo.
SEXTA-FEIRA 11 DO CORRENTE
AO MIEI0 DIA
Por ozcasiao do leilao de muveis, quadros,
jarrus, piano, louoa e vidros. no sobrado da
Rua do Bon Jesus n. 45
Agente Pinto
Bern como:
Uma mobilia de jscarandacom pedras.
Uma dita de junco corn Citas.
Urna dta de amarello corn ditas.
Urma .ita de nogueira corn ditas.
Urn pian' forle quasi nova.
)ous ditos para principiantes.
Urn r alejo corn 20 peas.
Urns caixa de music.
Urn fogo de ferro francoz.
Uma balanga decimal.
Uma carteira grande.
Cddeiras para meninos.
Diltas de junco e muitos outros rnoveis.


LEILAO
De 70 saccos con cevada
Sexta-feira, 11 do corrente
A'S 11 IHORAS
Trapiche Companhia, largo do Corpe
Santo
0 a-eut S epple competlntemente autorisa-
do levarA a ledlao 70 saccos corn cevada, por
conta ,i cico d# quem perten.'er.
Leilfao
De uma impoflante e grande bibliot*
b,, constando em sua maior do
romances dos mnais acreditados escrip-
tore,.
Sexta- feira 11 do corrente
Na tua ie de.MatQo n. 25
A'S 10 1/2 HORAS EM PONTO
POR INTERVENCAO DO AGENT
Martins

LEILAO'
De 600 forms de madeira para
assucar
SABBADO 12 DE MARCO
A'S 11 HORAS
POR INTERVENVAO DO AGENT
Pinlo
No armazemn da rua do Born Jesus
n. 45

LEI ,AO


He ilous grandeM sitios e da-
excellentes casas, chlias pro=
prios.
Na estrada (Io Arraial
tend oprirmeir., sitio dujs -xcellentes casas,
urma corn a frente para o aamal dn Arraial,
corn sotdo, muitos comrnmodos, cuzinha for,
terrago e copi; outra no fund do mesa
siti', comrn frei.te para a estrada de ferro do
Limoeiro, parte di frente murala, na estt.
CAo denomrninada Mangabeira, slem deoutras
acccmtrio laCoes, t-m coheiaa, galinheiro,
banlheiro, cacimba, boa agua dte beber, ar.
vores frucliferas, cajueircs; o segundo si-
to. denomiralo Mangabeira, tern cerca do
meia legua de extensl-, cuja frente demar-.
ca corn as fondos do priweiro, e de outroe
corn uma pequena casa de taipa. passandoa
linha ferrea do Limoeiro pela frente do
nt esrno
QUINTA-FEIRA 17 DO CORRENTE
A's 11 horas
Por intervengo do agent
Pinto
Em seu escriptorio, rua do Bomrn Jesus n. A3,
11 andar


AVISOS DIVERSOS
Precisa-se de uma criada para lavar s
engommar para duas pessoasr e airanjo.de
quartos : a tr tar no Caminho Navo, defremte
da estaclo, ou na rua do Apollo n. 32, arms-
zem.
Precisa-se de uma engommadeira poerita,
na rua da Soledade, casa que fica entire a rua
da Conquistq e Progresso..
Fugio da casa do abaixo a.,signado, na
Barra Grande, em Porto-Calvo, -urn escravo
crioulo, de name Benedicto, bern preto, corn
30 annos, ma s ou menos, boa tigura, levou
vestido paletot preto, chap6o preto alto, e usa
um corta pass ao lado : quem o pegar, p6de
leval-o ao Sr. Joaquim Rodrigues T. v ies de
Mello ou ao Sr. Bernardino Pontual nesta pra
ga, ou a seu senhor em Barra Grande. ou n.
engento S. Virente, no mesmo lugar, que serr
tem recompensado.
Jolo Baptista Accioli.
Precisa-se de una cozinheira. prefere-se
escrava ; na rua do Imperador a. 73, p'in ireo
andar.
-- Sapatos para ba-

nhos salgados.: na rua

Nova n.8 erua doCres-
po n. 19.0- ,
0 Sr. Manoel Bruno S. Gouveia (empega-1,
do na estrada de ferro de Limoeiro), appaMin
a rua da Cruz n. 21.
0 Sr. Antonio Damifto (de Canposs Fri's)
apparega a rua di Cruz n. 21. -


0 Sr. Manoel dos Santos Olivaira (nefo-
cianteem Jacuhipe),~-apparega 1 a -a a da i
n. W. -"&__
-Preo.as d u s aa lecca: s ru..
Francisco ^.7L. .

^n^~~Se^ SS^ HB-

p.sKaB S 4.^SB


I' -
,..--. .., -- -


-.


,~


rido mez; e deven do
preceder as mesmas
obras os esludos deno-
vos mananciaes, a or-
ganisaio do project
do orCamento, nivela-
mentos e plants deta
lhadas das obras a fa-
zerem-se, recebe pro,
postal pars esse fim,ate
o dia 31 de marco pro-


a'



I?"I


L


II






cJ


^
'. t


f
' 1
?
".
i


1



'-S /
'..

t: .


a.'














F



a
*.,


,






- ^



i
JK-.
*"








-.i









!

q
1 .


9

*


-.4


*^


sj
If^fti-^


I


q


I


.e
in


-i



















4o jet wardo, ow Med
BBk Oe rapes a. 6', on na esa das
i-e r do escravos Manooel Joqulwm
aida, apparega na rua de Hor-
..Ni 4 do corrente perdeu-s do
fit t S. vindo-se no bond Marquez
pi ittmenlo a estate dos res-
ji o deo papel qpe s6 initeremssa
i sMmlaado: quem o ochou, farafa-
4 ... adg ntua da Palms n. 55, quo aeri
So gratilcado.
1_M. B. Quinteiro.
No segando andar do sobrado n. 41. A
rum do Rangel, ha duas escravas para so alu-
SManoel Martins Ribeiro scientific ao pu-
blico quo o e oscravos de nomes Maneel, Igna-
do, Juventina, Francisco o Amaro, pertencen-
toos a Francisco Paes Barreto. eatlo sujultos a
pagAmento por escriptura de penbor, lavrada
so cartorio do tabelhlio Clarinde. H. LiAus, a
cidade do Cabo, por quanaco nao p6de haver
transacrAo alguma sobre 4itos escravos, sob
pens de nullidade. Recife, 7 jde Wargo de 1881.
Aluga-se urma casa na travessa do largo
do Monteiro, 6 muito fresca, tern jardim mu-.
rado ao lado, corn deposit de agua do Beberi-
be, estA limpa e em muito born estado : a tra-
tar na rua do Imperador ns. 9 e 11.
Ao Sr. Joaquim Esteves Alves, apparega
na rua de Hurtas n. 15.
-Precisa-se de uma ama para cozinhar e
ongommar: na rua Vidal de Negreiros n. tM6.


Aluga-se o:sobraido da ruada Aurora n.
161, o qual tern excellentes salas e quartos,
muito fresco, tern agua e gaz, jardim, .to.t; a
tcatar na casa immediate n. 463, de manb. atW
a 9 bores, e das 3 da tarde em diante.
Sr. Jonathas J. MaiS apparega A rua nova
da Senzala n 4.
Firmezi, 31 de janeir- deo181. -Fugio
deste engenho o mettescia'o AlI"n2 no dia
27 do corrente, o qual tern o; signals eguiu.
yes : altura boa, rdr preta som alaumas mar.
oas de bexigas, idade 2t a 26 annos, levou ca-
misa de aigodao riscado, cep. e eraletot bran-
so0 e chap6o do chile, tocto esc vestuaric p6de
Ser substituido por outro; ( ll 6 bastan"ct ati-
iado e muito bonita figure. Pugo, portanto,
aos capitles de campo e a qua,,iu .- a 'tciida-
de a prisao do mesmo escrav), tevcado ser
omtregue nesto engenho ou a(.; .-i s corres.
pendentes Tavares de Mello, Genr0. & C., que
Ca do Cirpo Santo n 15. Quern o onrehender
serA bemrn recompensado.
Baalo de Pirat, u
Aluga-se por commodo preqo, e para
qupaquer estabelecimento commercial on offi-
4*, ruma das lojas da casa n. 32 da rua de
taftilio Dias ou rua Direita a tratar na boti-
46, 34 da rua larga do Rosario.
Precisa-se de um moleque de 10 a 12 an-
Mo para criado, que seja affianVado; na rua
do Livramento n. 32.
ID. LONOR PORTO, participa as suaa ini-
gae a freguezes, que mudou-se para a rue do
SImperador n. 55, 2o andar.
----Uma pessoa competentemente habilitada
no arte de florista se proper a dar lic5es, tanto
em casas particulares, como em algum cole,
/iof quem do seu prestimo se quizer utilrsar-
p6de deixsr o seu adresse na livraria ecj. e
ac-A A rue 4o de MarCo (outr'ora do Creopo) n
2, ia. ser procurado.
infaram do engenho Ubaquinba de Seri-
nfxMeb. na noute del6do corrente. dons ca-
valls. sendo um russo grande, frente aberta,
beiCos broncos, passeiro e de boa idade. Tern
neS quartos a marca A. W. L. corn tinta (que
pouco devedurar) em urma d's mAos abaixoda
pai a leLtra T.
0 outro castanho amarello. de meia, dous
pas hrancos, nova quarto sendeiro, bern feito
a tendo em umn quarto o nome Lima, comrn let-
tris. grande.
0 russo tern uma baixa na cabeQa. Alm
d'lostes tern outros ferros que nAi me record.
0--Precisa-se de uma moulher para engorn-
mar, na rua 'arga do Rozario n. 33.
A abaixo assignada, viuva de Francisco Igna-
ale de Jesus Mendonea, pede a todas as pes-
So0s quo se acbam credoras do mesmo fina-
do, quer seja por contas de livru, letras, on
sga -outro qualquier document que esteja
corn a sna assignatura, e que seja ou p3ssa
vir A ser responsavel, apresentar suas contas
ou documents, no prazo de 8 dies, afim de
ser,depoisdevenificada sualegalidade, juntos
ao inventario que se vai proceder na' rua Di-
rottade Afogados, n. 32.
Afogados, 7 de marco deo 1881.
Francelina Geralda Alves de Medonpa.
Precisa-se da ur a ara para cozinbare
mais serviCo de casa de home; na rua do
Vigarlo n. 33, I0 andar.
Precisa. se de uma ama para casa de pou-
ca familiar, prefere-se que seja de idade; a tra-
ar na rua de S. Jos6 n. 1.
Pede-se ao Sr. Francelino A. de A. M. o
avor de vir A rue de Hortas n. 15.


' Precisa se de uma ama para lavar,
lbhar, engommar e comnprar pars pouca
tia: A tratar na ras da Palman 3 2.


cozi-
fami-


- Aluga-se o P e 2 andares do sobrado n.
25 ruA Ma de Santa Rita, o sitio corn casa no
Espinheiro, on e morou o Mangericlo, a loja
do sobrado n. 3 A rua da Penba. a loja do de
n. 8 A ruea do Fogo, propria para deposit de
peneros, um quarto no oitlo do sobrado n. 1,
gateo de S. Pedro, e a loja :com armacAo do
3okrado n. 64 a rua Direita: a tratar no 20 an-
.ar do sobrado n. 41 A rua do Rangel, ou corn
Augusto Octaviano de Souza.
Precisa-se deuma ama que compare e co.
zinhe: na rua das Flores n. 37, to andar.

Casa
Precisa-se alugar uma boa casa, corn born
quintal ou pequeno sitio, que tenha commo4os
para urma familiar regular, e na approximaci&o
dos bonds. Dar-se-ha prererencia A uma na
Soledade, send o aluguel razoavel: urma car-
ta corn as iniciaes R T 11, n'esta typographia
terA attencio.
Agradecilmento
Manoel Xavier Carneiro de Albuquerque
vem do alto da imprensa manifestor v seu ri-
conhecimento a todas aquellas pessoas que
e dliananrnm ninmnianhr adn danneitn A eao P-


msesdo U1140* o~ftw
4MR la am am u mhoer M immlM Rida I
yin, oq ino obh !6ee poi.hjdo n.
Ca~e~rfa *ftdoir~do cnmod U..
primeiro Radar, irAl gsnerosamnte ogr.t
cado.


Josepbl MaIri da Conceigo. eoaren, viuva
do Jolko Loureno Chaves, natural da Serra do
Martins, 'na provinola do Csara, tendo sido
diaporsada em oomaqueueir da secca que fla-
gellon A sua provincial, ignQra o dedtino que
tenbam does flhbo-seus, um de oome LUis
Lopes da Costse outra Joanna Agostinha de
Lacerda, esta tUkmbem ja viuva de Pedro Pei-
xoto. A annunciante qua fst relsidindo aqui
na capital da provincial do Para, pede a quem
quei quoe saiba onde param os seas sobreditos
filhos, a osmola de lhe darem noUtlas delles,
procuarando a annunciante na olaria do Sr. Dr.
Antonio Gongalves Nunes, na estrada de S.
JoA6t, onde mora. ou dirigindo-se lessoalmen-
te ou por escripto ao referido Sr. Dr. Nunes,
quo se pests a encaminhar A annunciante as
noticias que a ena form dirigidas.
Par engomm nr -
Precira-se de uma rama pars casa de poucas
pessoas; na ruan do Barbo da Victoria n. 46,
loja.


CASA DROURO



Bilhetes garanlidos
Rua do Barao da Victoria n. 40


e casas do costume
0 abaixo assignado acaba de ven-
der entire os seus felizes bilbetes tires
qnartos de i. 31i cornm a sort de
8004(M50, aldm de outres premios de
32'000, 168000 e 8#000.
0 mesmo abaixo assignado convida
aos possuidores a viremrn receber na
conformidade do costume, sern descon-
to algum.
Acham-se i venda os felizes bilhe-
tes garantidos da 82' parte da loteria a
beneficio da Santa Casa de Misericor-,
dia do Recife (10a), que se extrahiri
sabbado 12 do corrente.
PREgOS
Bilbete inteiro 4$006
Meio 2#000
Quarto 1#000,
Em porgdo de 100O000 par.
cima


Bilhete
Meio


in


Quarto
Joao Joaqi


teiro 3#500
16750
#875
\im da Costa Leite.


Atten4ao
Desappareceu no dia 2 do corrente meni-
no Ladislao, natural do &eara, c6r branch, de
10 parsa 12 annos de idade, foi vestido de calga
e camisa de atgodaozinho riscado e bonet de
panno, vindo pars esta capital em compankia
do abaixo assignado em 1879, custama dizer
que nno tern quemlse interesse por elle; par
isso roga-se a pessoa que o lenha em casa,
mandar prevenir A rua do Hospioio n. 61, para
ser procurado e sgradecer.
Lauriano Jos6 Pimenta.
Casa em Jaboatao
Aluga-se urnsma casa na villa de Jaboatlo, rua
do Imperador n. 33, corn os seeguintes commio-
dos: tres grades quartos," duae salas, cozi-
nha externa, terrace A roda; a casa 6 edifica-
no meio do terrenaq, tern Jardim na frente e
portAo, um born quintal arborisado, o fundo
delta para o 'rio Jaboatilo: A tralar na rua de
Hortas n. 15, sobrado.

CHACARA.
Esta para alugar se a
chacara da Estpada de
Joao de Barros: a tralar
naloja de joias do Annel

de Oupo.
Precisa se aluga uruma casa peouena, corn
agua e quintal, nas immediaCges da Magdale
na ou linha de Apipucos at6 o Monteiro: queqU
quizer alugar, p6de dirigir-se a rua do Cornm-
miercio n. 14, 3e andar.


Dous sitios
Alugam se ou vendem-se
Um A rua de S. Miguuln. n. 99 (em Afogados)
perto dos bonds e dos banhos salgados; e ou-
tro na Virzes, A rua de S. oIo0 n. 16, aluguel
razeavel: a tratar na rua da Concordia n. 47.


Attenao0
Um cozinbeio, chegado A pouco do sul, sa-
bendo trabalbar de lorno e foglo deseja em-
pregar-se mesmo em casa particular, tanto na
cidade como nos arrabaldes: quern precisar,
deixe carta fechada nests redacglo corn as
iniciaes F. B.
m Aluga-se
uma casa pequena A rua de S. Francisco n. 1;
a tratar na rua da Concordia n. 47.
Ama Pecisa-se de uoma aema para cozi-
2A1 cinhar: na rua de Pedro Affonso n.
58, antiga da Praia.
A 'w Precisa-se de uma ama
fe dos para comprar e cozinhar, e
M .T mais services de casa, pre-
ferindo-se escrava-: a tr tar. na rua das Trin-
hpeiras n. 3. loia de sirgueiro.


mnuterio puhlicoo corpo de seu presado amigo,. Precisa-se deuma aa par co-
desaudosa memorial, o fallecido major Ber- c zPhar o er ais service a a parsa deo-
LIL~zunbar e mais servivo do casa do
Mardino Barbosa da Silva, e bern assim aos familiar; na iua do Rangel n. 43.
que sedignaram de assistir As exequias so-
emnes que de ordEmin do Sr. Manoel Freire AM A Precisa-se do uma ama para cozi-
Darbosa da Silva foram celebradas na igreja cnbar e lavar; a tratar na rua nova
matriz do Santissimo Sacrament" do bairro de de Santa Rita n. 59.
uantO Antonio d'esta cidade, no dia 8 do car- AliA Preciso rra sdurama para cozi-
repte ; offerecendo-lhes os seus prestimos. nhar e comrdr; na rua do Impera-
Recifo. 9 de margo deo 1881. dot n. 25, 20 and3r.
"-iT--*'* '^ Hi ,1 iaT A Precisa. se do uma: que
Noticia proveitosal! AMA ^ euaqe^
0 1 seja boa cozinheira e en-
gommadeira, prefere-se es-
Pedro Antunes & C, hoje proprietario da crava; na rua do Livrmroento n. 32.
antiga e bern conhecida loja de miudezas de- Precisa-s de urma ama para cozi-
nominada Nova Esperanca., rua Duque de A]ima nhar e comprar, para casa dte bomem
Caxias n. 63, ten do-se feito passar por uma solteiro na rua Duque de-GCaxias n. 47, loja.
relorma radical, chainsM a attenClo do respei- Precisa se de urma que lave e en-
tavel public e particularmente do sexo ama- A gimme : defronte do porLao do ga-
vel (de qnem a Nova Esperanca sempre gosrou zometro.
ubida,sy.opathio) para visitarem-a, eao mrues- lA Precisa-se de trma que cozinhe:
no tempo apreciarem seu complete sortimen- AMA no pateo do Paraiso n. 26.
to emartUgos de sua reparticgo, a par da sin- Precisa-se do una ama para com-
ilMae e agrado nas suas negociaQes, qoe 3- prar e coinhar pa-duaadaas poaas:
J1.por *a a modicilade nos pros: as- atratar no pateo da oledad n. 8.
m e-No a-o,. Eperanca, A rua i u. ns Prne~Wj-"e I aasapAm ra
.a.i n. 63, quo sakirlo bemrn sitis- I fm *. do famlt
aItsro-
do e a ama: no pate W1, _79 t: do
...... if'CiiiHmt.4. 4oftadaxHoRtWlo. .


OT-. .


d6
0 a v retc.;
ws rela-esdieease p o hor
irhos & assentados por ella.
eotrata, qu6r por pre~o fixo,

idar vir os apparelhos por conta


qra, assenta e ensina o trabalho em
qualqer dos easos.
NESTA FUNDI9AO, A MAIS ANTIGA OiD sTA' PRU-
VINIA, VNOE-E A PRZO, OU A DINHWRO -OO
o ^ N -ruglir] ":.


OE


INOUMBE-SE PE TODO 0 CONCERTO,, ,QUtR
PEAS TRAZIDAS A ELLA, QUIR DE MACHINES


SEMt SEUS


LUGARES.


FAZ CONTRATO ANNUAL
"*'rOF DC ENGENHO.


Alambiques do Alberto sio de cobre, sem
alvenaria nao carecendo de agua para o res-
lfei4I, podendo ser armades em ecls horas, e desAtillar o deboo
de qutilqumer alanmbique de -Igual tamanko existent eon c me-
tade do emN1ustIvel. Oas pr.eosxa o medico, paoes depeis da
oxpernemeia des alambiques.
BEBA8 CONTINTUAS, novldade introduzlda por esta eamsa
ba dou. amnes, mmo vaporew sem ealdeira, absolutainmente Mem
rbeo, e podendo toecar agua na altura de oeltenta palms, go.
vemadem per um meniao. Podems er vistes em trabalhoedioe-


d4amentc.


FORMAS


TEM (GRANDE NUMERO A VENDER

FUNDICAO DODOOWMAN
RUA DO BRUM N. 52 -PASSANDO 0 CHAFARIZ


Para esteimportanteestabeIecimento de fazen-
das e modas, chegou ultimainente de Paris e ex-

pressamente fabricado em Lyon para o mesmo es-
abelecimento, umjmportante sortimento de gopr-

goroes e sodas pretas, desde 1$60Q at 6$000 o
covado; assim como gran dines, v6os, fil6s e

mantilhas aprecos moderadissimos.


RUA PRIMEIRODE MARCO N. 2) A





Chamam a attend e pedem a concurrencia do
respeitavel public desta capital para 0 seu


MUS EU IDE JOIAS


ARUA


DO CABUGA' No4


Sem cempetidor em precos, sem su-
perior em delicadeza nos tratos e sin-
ceridade nas transaccae, elles exp6em
a todos os que honrarem o seu estabe-
lecimento cornm sua visit o mais varia-
do e complete sortimento de joias de
ouro e prata, quer samples, quer orna-
das corn as wais elegantes e verdadei-
ras pedras preciosas, taes com"o: bri-
lhantes, diamantes, esmreraldas, sa-
phyras, topesios, onix, rosalina, etc.,
etc.
A sua norma de conduct 6:
Vender barsto para vender muito.
RUA DO CABUGA' N. 4


71)
4
z




0
0

4
u


@


0



0






0
I-
-o


Antonio Pedro de Souza Snares' &IC., vendem machines de costura de 1i
dos os systems e de todos os tamanp Idse o prego de144000 a 1o000, ,
em porgao f n -desconto coii teem -O6qmcahdad^
na4o em 29 Zs deco tat* liotars
so mesno estabeleilme 11'iw ..q6, mre u.
LhOAn paa o que tem b em, B ,- -
*- .. / .-. .


--..


15~ -


Ali Wfi ilm e) Luisa Smihes dao r'=.. .
_Cet rltaeop bf Ferwanoeb doeMello. u --
FuMiMSCO do Me1o do Costs, Amninni Maria ;.. ., -irOA ,,mCBB teO
MuINIMsAlves. Josquiw Kiteve. Alvos aJon Antes 0PBITONAJo
a mi odisom in praraqIoa ngum& quot ~~~
uInsao Fernandes do Mello, flihos. nora e =mn g nh.-a cSofinndoo ."g Mm by.
t do d, falci&da D. Rosa Maria da Con- uex|entruimoremedioparsanimtm
M 14 6 Sims, agradecem a todas as pessoes s nto ogs, erie rede anno, Ot qMut _-a,
quene dignaram acompanhar aso comit ,o ,pu. homes vai gosando is rSez dm 3_Sit-
Snome, como o melhor protector con-iatistl
bWe s moatOs de sua presads m&l. S gia e Aopassoque seadaptaperfeitsmenteO sfom ob
tia ; o de novo as convidam A assistirem a das das moestias, e s crian0u meninQ%, .&n0
mlwhsa o setimodi,, que secelebrar ads 7 e 1/4 tempo, o remedio mai effieaz qoe soe pod produzr
aores da m anbhk de quinta-felra, 10 do corren- pedr o progresseo d.a. .acuiedpiten, todai
tA n- I I dA M J < p t c ffec _oes do peito e pulmoes. Comf .no t.dot cwn,a ,.-
M -' "" K.....repntinos de croup, todas as famillas'devem 6tw- e -
sazas eem geras, como todoa sia su eitos h constipeoOa
.'b losses 6 born estar-se sempre prevenido corn tam PwiY'
Slemedio.
1 Posto-que a 'rea Jaetmrado oa ida como SM cm.
6a portanto grande numero de casos "tin qu esta mole."a
Dionlzia Mar4a Pereira pSrecia ser declarads, msque se tfm eurdo radiealmetif1
pl~o usa d'este PBrRI AX t.ZDE OBRB~
Joaquim Pinto Lapa Sobrinho e SUo muliher Molares de casos de P oZTRA da doarGanta e pJA r"*
convidam a seos parents e amigos para as- que tinham baldado todas as expedientes daI perecia un iA
sistirem a algumas misses que mandam rest teet m cedido h influencia do PEITORAL EDR CERKt,.
nor alma do ns anogre a mili Dinnizia Maria Os Cantores e os Oredorea acharao o Peitordil uf.-'
Peirir, setimo die d"-seu a. ."nto,' no i cellente protector contra molestias, e dc grande satVto
et-feira, o do oruonte nassaeot do SaN pato judr a voz.
sexta-feira, 11 do corrente, na matriz de Santo Sempre allivia a Asthma, e frequentamente a faz desq
Antonio, is 7 1/2 horses da manbi, e desdeo ja parecer inteirsmente.
Go oFen fEm doses pequenas e repetidas, regularmente cur P
Para Co tospacs e tosses, niao possivel enconruh40
imilhor remedio. Toma-se em doses pequenas trez ovGW
por dia, e & noite um escalda pds, ate se curar a molesti".
Pam os Defluos, quando effectam a garganta, deveO4
0hfazer o mesmo.. ... I -
^^^Para a Tosse-esgaua ou hCoueluche, da-se em pequitM
| doses tries ou quatro vezes par dia. .
*~ IPara o Croup, doses grades e repetidas, atW se venOW "
Adoipho Hull do r s Effectivamente nemhuma famlila deve passar ser soaI
Adolpho Hllarlo don santos TOSAIo pars se defender eontra os attaquas MpMl .
Antonio Fraucisco dos Santos, sua .mulher, das molestias acina mencionadas. 0 sen empre1.0iw
filbos e cunbadas, dgradecendo a todas as po,.muitas vezes poupara mo inferno muitos mulniW
possoas que so dignaram acompanhar 6 ultima perigos que occorreriio se tivesse de esperor orOpa loNG0
oiS. Pns e maes, conserve este remedio sempre em Cam.
morada os restois mrtaes de seou uito presa- Vidas preciosas se vos podem salvar. -
do fllho, irmao e sobrinho, rogam-lhes o cari- As virtudes d'esta preparacao tm se tornado tf VW
doso obsequio de assistirem as misses que no garmente conhecidas, que nos dispensamos de publicear 59
dia 12 do corrente, setimo do sen fallecimen- attestados de algumas e usas grandes curasi e nos lailtmnae
assegurar a public quo estas virtudes que OM P066W
to, so tem do celebrar na igreja de N. S. do sempre se conservaraos.
an, An I n se prtisenon.er.....


I VI ao5 iUals O US uilnJmani, peoU repouso


Ietorno de sua alma.
I.I*-"


Eulalta da Fonseea Telxeira -
Jos6 Carlos de Castro Teixeira e o major Josd
Marcelino Alves da Fousura agradecem do irn-
timo o'alma a todos os seus parents e ami-
gos que tiveram a bondade de acumpanhar A
ultima morada os restos-mortaes de sua mut-
to estremecida mulher e filha, Eulalia da Fon-
seca Teixeira ; e de novo os convidam a ouvi-
rem as missas, que pelo eterno descaugo da
finada, mandam resar na igreja de N. S. da Paz
dos Afogados, as 7 boras da manhA do di a 12
do corrente, setimo do seu fallecimento, pelo
que seo confessm nida. mami agradejdloe.
Area Precisa-se de uma ama ; na rua da
Am Praia n. 11.
AMA Precisa-se de urma ama que cozi
nhe e engomme, para casi de pou
ca familiar; no rua do Padre Nobrega (antiga
do Alecrim) i. 32.
Ama l Precisa-se de uma ama para en-
gommar, para casa de pouca fami-
lia: a tratar na travessa do Vigario n. 27.


Pracisa-se de uaa a a
para cozinbar, na rua do
Duque de Caxias n. 44.


Maria Joaquina Cavalcante de Albuquerque'
viuva do coronel Joaquim Cavalcante de Albu-
querque,-pede A todas as pessoas que se jtxl-
garem credoras de seu oasal, o favor de se en-
tenderem coam o Dr. Joaquins Correia de Arau-
jo, run do Imperador n. 67, e de apresentarem
os seus titulos dentro do prazo de quinze dias


PREPABADO POB
J. C. Ayer & Ca., Lowell, Ma., EL7U.
XE N-iaBULi...POI*On


IANCT~E8 LLA8

Este cognac, hoje serm competitor pelo seu nimio prego e superior quali
dade, e que obteve por isto os primeiros premios na grande exposif4o universal
de Paris 6 hoje o mais procurado, ndo s6 por sua SUPERIOR QUALIDADE E
PRE(O BAIXO como porque cada garrafa de litro comporta assim garrafa a
media de liquid, e o torna por isso muito barato para os SHIP-CHANDLRES,
HOTELS, RESTAURANTS E VENDAS A VAREJO.
Unicos agents dos cognacs Muller Frdres
MAIA PACHECO & C.
40-RUA DO COMMERCIO-40
Todas as garrafas trazem os rotulos corn -sta declaragio
Cautella com as falsificacbes
0 unico verdadeiro cognac Muller Frbres e aqui importado pelos
agente--MAIA PACHECO & C.-Rua do Commercio n. -40.
As caixas represbntam em marca de fogo o desenho do palacio Trocader
em Paris. As capsulas, rolhas e garrafas sdo todas authenticadas corn a firms
-MULLER FRERES.
CAUTELLA COM AS FALSIFICArOES


OLIVfERI IBMAO








Partecipam ao respeitavel public, e a seus freguezes, que mudaram sna
loja -de chapeos de sol, rua do Livramento n. 38 para a rua do Marquez de
Olinda, outr'ora da Cadeia do Recife, n. 13.
Vende-se em porgo e a retalho por pregos os mais resumidos possiveis
corn o desconto de 15 o /o :


tanto
duzia


(Grande e variado sortimento de chapeos de sol de todas as qualidades
para homes cimo para senhoras e meninos; quem comprar de urna
para cima terA o desconto acima declarado


SALSAPARIBJLHA E CAROBA
SDO

DR. CALOS BDBTIHCOUTT


Iuranae aepurauvo ao sangue, sem mercurino ,
Este granle purificador do sangue 6 um elixir od extract fluido composto de varias plntad .
,razileirms, e e purament_ vegetal, o que o recommend a todos quantos quierem faser uso l.
u111 ,nipIicieutl" o de confia4ca, reputado o primeiro no seu genero. A sua Iormula foi examinadasm .
iel.i Iuinta nielica acorte, berm como o preparado, merecendp a sua approvaoao. -
A s.ia applicacid e6 garantida nfo produizir mAos resultados com3 acotatece cam a maior ,p t
i U o |otspar.idos do e seu genero. i
Unico especiflco nas molestias seguintes. .


Tleumatisrno agudo e chronic, syphilis, beriberi, carbunculos, ulceras e feridas, e
ron,.rrhl clhronica, boubas, buboes, gomrnas ou exotoses, papeira, escrophulan darthros oU
gn-, an,.lsctias da pelle e outras tantas doencas oriundas de um sangue ,mpuro.
A sai dbsagem feita comrn muito escrupulo e segundo as novas descubertas da
mudeana.
u;6te especifico6oh ene i iaalo do preferencia a qualquer outro. E Ut m
OUP tenos alcaneando, s.ndo f.licitadeo o toda parte onde se tern feito uso d~|.
o ,nnde consume. qu tem t.ilf ste pSreparado, prova perfoitam .m 'A m
powder curativo. '
Onde as outras salsaparrilhas *, ella curs, e em tod". &a
Temos numerosos factor et atootad n8 1 S ,-mu-ories-m a di:te.-"
Todos os .m....o ... -- G o"o== = ""'t"
de ,Ias suisaviu em -o
. Nfo faermos o pp11d. mi
(Jades qbe na-o roassuem, a0 A m
A saapVUil a*a& %M t
cias em ranzo do-ede bait o p j o a
sendo infeoriea em propriedaaedi2Besr ., s:
... '. .' '.' a 1-_--


',.V ,


-.5- *1 -


. .' ,
..' -' '. :


~*
*1


I -


AMA


It
'5



'I,



4-


* --4-

-1-





5 '1



I

-'
Ii


I .


DftAfyInk
Jill MK


.^.. *M
W


II


"^r-* T~nov o


Z. A ~ ,


! :
Kfu


*lt Aodi-


1 .. -1 .. _


. *





























































I -


r("'; .* y''u1 rl'' *' '
cor ":
Iru -- -


RJ2Onuaato cia -..".-'.'J

I iiil, 'i, "' ti ,

(-'.,: 'l.:.. o i'. .i? ;-i :: ,.t'l ',: r.' ,\'t \:"
-.... ;' :..;:, '.t s sedatives e
arno.' -ros ,,,-e o eyvteoi:a ner-

D.--,v,!, no Xaror.e Laroze
de C.-ca-s ie i 'c, ,j:t., am Pgrj;-A,
ette bromnut e univerN;alc:1Ic


Ed
*41 WI
U


I.


a ii, I-
*aI!' !,
4go




IL g
I-









R~. Ipt









Hi
F l S:L
= =
"-' 1 1





N
1 (A S



t$



|g H ,..,-
*" t^


- IV/~
I vi'


1D
i CD


.2
,;'-'S ..;.../", Fv '
,'. : .. -.'..'. ."j : _

*- ^ (: < ., r A U d ., .
"-. : .l ,n
.,-.L,, ... k< --- ..a^J^ ,

T s- (" -- lc "" *"I0
L le- j
.T '. "'7 ,? i .


S ,. Jor ;. : ,-.,vtnimente re-
, .' .- m-K-- ce'1, res medi-
c,-- ., 'i:;, :t s~t ficulri;tlc.-, para
cunb1,iur corn ccrtcza: as affecOes
ptervosas do coragao, das vias di-
gestivas e respiratorias, as neural-
gias, a epilepsia, o hysterico, a
1an,,a- de S. Guy, a insomnia das


criancas duraute a dentigdo, em
uma palavra, todas as affecgdes


nervosas.


Deve-se dCsc,:;"f.r' (:..I n xci'oas inr 1ta 6e I 's..sifl','" *ujo uso
so pLuie 0", Irn .-: ;-j 11 -
Pi'a (r;.; /s,; 'e;-!-:z". u reza c da dose exacta i.3 :u's.tancias
enipreea(as e:.W -a'n1',o2s C. r"sa c!sa. d,.'c-s ex!rr '-obre
cada vidro a .signatu.'a n .Z mare., .1 rabrica de J.-P. Laroze.


LV ,,2"~\ N
~ ~:j :"

77


^-^^./ ^4


....-
.. 17


Jo mesmzo dcwio a1". ',0 venz o s segintes -(Pri drctodeJ,... roze:


SXAROPE IAP- -.;-"'di TONICO, MiTIH-iVOSO
F Coird a. G?-a'AriteT. f..'.-r_:g Dyspepsia, Dores e C.;imbras ae estoutngo.

A~ Pi-] ".;- ..... "_,,d rr'.. .?,i-, ....,RETO OT, PnqT _AR i !


Contr a< A t. .: ?:'c:'i::". ca. 'osa. Tu ma em Ac gde= '. a' e,
/...:'.,c -r.' yl t rlftb s skccc-car los. p

PVADHDP T'rD^TiTl^, uircsis L6 lararijas p^iiNm TPr rp
X ROPE R u F jRi. e ". I irg,.r 1 Pt0ETO r FERRO
Contra a Arnemia, Ciacr-.o.-Anen-i'. 0.-cs pallidas, Flores brancas Rachitismo.


o Del: sito em tod!3 as boas Drogarias do Brazil.
* P Daxais, J 1. L .BOZ3E- &- Cie- Phamaceuticosr
4 & "2., RUE DES LIUN,-SAINT-PAIUL.,_ .2
^*A**^*^^*k A& ***--m*


BRONCHITIS" CONSTIPA(IOES CATA!RHMOS .
Esta hoje sold~aniente provado 1oleo hnucro. coos-dtrt-vel de curas niaravlihosas, que o |
lJC OSOT i de AXA: do D- MI;J: M.--l-, : d i'n. lngrin'rl2 ofC'cacla no tral. i,U;o13
& ffei seDe pulm onare 33r Cci;i, Co-. stip..;,Cl, l; .. : :;u6 cic. I-L-'; ,.- ,IA ,-
1 b t o .s l_>s rals & u I ~ rlo r i.- J ,)? x M CH C J : 5 o'L -- t r U lrm ar' fe c !le i tLe m u n ie,-. .O p C il c ; C O
|J 0 U^I)CAS PREPAA(?OES PkE;."IADAS na EXPOSI90o UNIVERSAL de PARIS i878 a .
ri Pr. tc 7e~ l ^ t. ].r .' ..-l ..rl,!i .-l ._ .*-- o c o i r.i. L. ,' :r n"' ] .;..nlo., .-,
V o q s Io d e ei f|; 1 9 1 '', Y 0 I.,, -J".: '1 i D :.'. ;.i.itt. s 0 .; i.2 i.' .' it

cDE P O rIT O G i.RF L R ; A L .-' 1. A' -, -..
Erai P.'; 1! 1...".;... & a : T'" ca S;ILY. E A -' r :.:,;a l. -.. ...



IuNJECCAo SETtphT
AN';TI' -BLANORRHAGICA

4.CUIRA iiRAIICAL EM SEIS DIAS


ou uretrite


-".' .- "^.T"^^ emn 'urra inflimaefto da membrana mucosa da uretr ae#ompaa a
*I'AAJ fl~u gt him ~d rn..3g .
MA -if As E tadaenea provim ordinariaMwit do Up 0wsi do,
0, oemees6 dir. rdo qualqte. r fiteglo4x,
0,,_iio'e. -. ... pou di Otm mo> d l _asm ms M .1, Mta i0=
i .. -


*'~* W&k


Sip-* -~ -~
~.


.4
As- -~


Pgra a cure ia!:. 0-ftl!Ol!.VUat

owo a ascits bu b ydro Is do vntre. -.
o" de %car apldamente as retoq te
w qu ^queaeja-a qaupbte
'd. a mW Innamaes productlvas
das rinq tft eg .,
0 xarqiksd si" do illge deasem.
posiiU4 dosadd do I6rma .conter- ad& co-
UV0W s -n 4R U ord ri 1/
graminma ide extracto de stugmas o qne garan.
"am oft ,g S nio(vft &A, qe989bg m I*
gular oomexactllo as d6ses quenecessita-
rem prescrever.
Applioa9Ges
Q xarop de0 at9gam g dmUko cura sregn,-
Wo da urine, catharro da bexiga, faz dbappa-
recer em poucos dias as inchaebes parciaes
ou geraes, os sedimentos da urina; 6 final-
mente o melhor remedio, sempre que for ne-
Sosarlo augmenlar a secreglo da urina.
DMAe -
Dtmw a qentro- ooi1ere.das de sops pot diaw
para os adults, a das de chbai para as criancas,
puro ou dissolvido em agua fria.
Di6ta
Comoiis poueo-olaosa4 abstenclo dos vi-
nhos alcoolicos, de pimentas, e todos os exci-
tantes.
Deposlto geral
Pharmacia e drogaria, a rua larga 4o Rosa-
rio n. 54, Pernambuci.
R M .":I I M 0


BARROS REGO
ADVOGA'DO 0
Mudou sua residehcia e
escriptorio para a ruaEstrei-
ta do Rosario n. 43, 1 andar.


Retalhamento
Manoel de Moura Esteves estA retalhodJdo
seu sitio corn a frente para as trilhos do Ar-
raial, c-m tres casas de ti-a, duas cacimbas,
muito pertodaestagRA daMagabeira decima,
lugar muiLt saulavel e re3reati'o, prego mui-
to commodo; trata-se na rua do lIperador n.
50, lo e 3 audares e no s dias qantifjpados no
mesmo sitio.

"K^ T.~lt
Grande sortimento de fumo em corda, des..
flado, e ew folha de todas as qualidades, e das
marcas mais ac:editadas neste mercado: nos
armmues-46e Silva Paiva4 & C., i ua da Madreo
Deus ns. 24e 26.


Escravo ftgido
Acha-se fogido d'esde o meiado de novem-
bro do anno prssado, o mulatinho Jose, de 16
annos-de idade, secco de corpo, de estatura
regular, e corn falta de urn dente na frente:
quern o apprehender, pode leVal-o A seu se-
nbor na ruia do Thiqae de Caxias a. 61, 1f an-
dar, das 10 horas da manhl As 3-,a tarde,que
seMd generosamaeite recompensado.


Salaio do cabellereiro


Vende-se o sallo'4ae cabellereiro sitoA rua
do ArqueZ do Oliad# n. 21 4-1 andar.
Este satao achase preparado corn tolo o
asseiq, e bern afreguezado, e n'uma das priri-
clpaes rtss do Rerif.e; Garante-sesao compra
dor que faz bom negocio.
Trata-se coin o sea proprio done no mestao
estabelecimeato, fazendo saber ao pretenden-
teo motive porque vende.
No mesmo s'lao so vende muito barato
tranuas, coques, cabelleiras para theatre,
crescentes, gomnas, grampos, cachos (cres
pos), etc., etc.
Pareee incrivel
EstA livre de imjpostbs e aluga so por 155
mensaes a casa n. 59 A. A rua Imperial, corn
armagAo e utensilios. propria para principian-
te de taverna ; a tratar na rua do Imperador
n. 40. coin o proprietario.

Modista
D. J. de Lima encarrega-se de fazer vestidos
para casomento, baile, passeio e montaria as-
sim cmwo enxovaes para baptisado tudo por
modico preCo.
Re-ebe todos os vapores os mais modernos
figurines, rua Duque de Caxias n. 32.
N. 242,000
Joaquim Jos6 de Aguiar, d~seja-se failar a
este senhor na rua de Horias n. 15.
Ajudante de cosinha
Na rua daMadre de Deus n 3 preclsa- de
um.
Aluga-se
o terceiro andar do predio n. 59, A tua Duque
de Caxias : a tratar na loja do mesmo.
SeFeitor
Precisa se de um homnem portuguez para
eitor e t3mbom fazer algumas corn pra
ratar no escriptoriu ,deste Diario.

ALWVASE EBA
Rua do GabbouCo Velho n. 4, loja.
Travessa do Campello n. 1, 2 andar.
Trayessa do Carmo n. 10,10 andar.
Norto da Madeira, rua da Aguazinha n. 7
(Beberibe) bonm sitio; trata-se di larga io
-.__ ^ "I. A 40 -in j "A v j -


Sr. ,

w .U IS S I
a 3u v-
a. 36


I. -...-,


i Nfil~aw Om^^ar.
4ahdh hi-ae S.S. tern causado, nao
do quo so ewtaja eompondo
" Jia h para. ser canutda, A -ioi
qual Wlogo se s ipubltda.


Dlnista


g. DItcif nbnafd=rtgjwes da
BI~va, pb~rmaoeut~c' e*eUt
pdfte faot t do. m<^i tIPo
io doJani1a a succesnorr do ,.
M. Leroux, enaarrega se6de tra-
hoU -w dutarioa, pw precos
commodos. AcIla-se em seu ga-
binqtq4daa 9 e xaae tA 4 horas
da tarde, A rua do Barao d*
Vicotorta n. 23, 1 o andar.

Compra-se. vende-se,, ahip-sa e troca-se
moveis novos e usados de todas as qualidadea.
As compras effectuam-se de prompto a di-
nheiro A vista, qualquer que seja sua impor-
tancia.
Em todas as transanCUs, slo tomadas em
cunsideraClo as nocessidades dos Sis. prelten-
dentes, que encontrarlo maiores vantagens
do aue em outra qualquer pajte.
S ARMAZM li'E MQVEIS
fA rue do Duque de Caxiss n. 37)

Escravo tugido

iOO" de gratificaq o
Ausentou-se do engenho Tabocas, na co.
marca de PAo d'Alho, no dia 25 do mnez de
julbo, o escravo Moys6s, corn oa signaes se-
guintes: c6r fula, cabees redonda, cabellos
carapinbos, dentadura perfeita, bern feito de
rosto e de corpo, tern 29 annos de ida4e, po-
r6m represents pela physi-nomia 24, esti
principiando a barbar e tern poucos cabellos
no queixo, tern us peitos cruzados de cabel-
los, bemrn feito do p6s. altura regular, 6 cria
do referldo engenho, cargueiro e carreiro,
nanea fugio, 6 provavel que esteja trabalhan.
do em alguma estrada de fer'o, ou em algum
engenho como carreiro, corn o tiLulo de f.orro ;
pede-se a quern o apprehender, que leve-o ao
jito engenho, uu a rua Formosa n. 13.
Enqenho Pitangueipra
Amer-co de SA Albuquerque
Corn Gste senior se deseja fallar a negocio
que nao ignore; A rua do Marquez Ie Olinda
oumero 50.

Aula papticular
U*a senhora bastante habilitada offerece-se
parnaensinarprimeirss letras, gramuatica e
arithmietica, a'meninos e menines, podendci.
ser paraisSo procurada na rua Bella n. 3.
kttencao


Precisa-se comprar 60 apolices de 1:000009
da divida public geral: quern as tiver e quel-
ra vender, dirij '-se ruas dA Aurora m. 17.
Atfen do
Fugio do engenho Ditoso, term de Gamel-
leira, comiarca da Escalda, no di 8 de jaieiro
4o corrente anno, o esciavo de nome Vituoso,
com os segbintes signaes-: c6r pret9, estatura
regular, cerpolento, pds apalhetados, pouca
barba. falta de dentes na frente, beigos gros-
ses e arrebitados, comr 40 annos- deo idade a
signaes antigos de c:stigos corporaes; foi com-
prado ha quatro mezes nasta cidade, tendo sl-
do do engenho Pantorra. Gratifica-se bemrn a
quem o lever so engenho acima ou nesta pra-
Qa ino escript-rio do Exm. Sr. Ba;5o de Naza-
reth.__________
Formas para, purgar assucar
Vende-se por nreco-modico.
Encommeadas para mecha-
nismo
Recebe-se comcondiCOes mui favoraveis aos
a-r=cItlores e outro", fundigAo do Bowmann.
Ecftcio dta AssociagAo A ricola

Escra va
Preeisa-se alugaruma escrava que seja co-
zinheira e engommodeira; na iua Duque de
Gaxias n. 107.
A' fabric de' cigars

'MORENINlA

MUDOU-SE
PARA A RUA
DO
Marquez de Olinda n. 32
(Antiga rua dO Cadeia do Recife)
Attenc0o
Na rua da Imperatriz n. 46, fornece-se co-
mida para f6ra, lava-se e engomma-se corn
asseio e promptidao; tambemr abanha-se ba-
badoS na machine a 20 rs. o metro, vindo ali-
nh3vados.
Loja par ..!ugar
Aluga-se a casa terra da rua Vidal de Ne-
greiros n. 30, corn armacAvo para qualquer es-
tabelecimentocommnercial, e sotao para resi-
dencia de familiar ou caixeiros: a tratar na
mesma rua, taverna n. 16,
Carneiro da Cunha Ia C.


tuorpu Oiantu n.I 10 anuar. Llquidan suas fazendas por menos.40o/o, por
Aml[ terem dado balance e desejarem acabar corn
*Ani alguns artigos: /
No largo do Carmo n. 1, precla-st de uma Aproveitem !! 6 na rua Duque de Caxias n.
ama para casa de hormem solteiro, paga-se 59, por baitodo bilhar
born orden:do. Dispomds do pessoaf para ir corn as fazel--
._ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ a --im._ c,,_ss ..-,- --.^s gg Exhia fpiaffieis.
I Pecas de algodho muito encorpadoa 3S206,
S20jardas
Preci. a-so de tuma perfbita cozlnheira. forra Diths de madapolA6 franeek, flno a 4S00, 24
ou escrava, pra casa de family. a trata'r na jardas !
rua do Marquez de Olinda n. 35. Brins de codes finos, esruios, a 360 rs., o
--S t-- -c..... cjvdo!
C i Ditos'pardo encorpado, a 40 o dito!
P r I Sa'iS' Brainantes-de alg- dho a 360 ,ts a vara !
Hatnburgos finisimos de linho, a 560 r,. a
de 5,000 garrafacs vasias de p ditaI tA2 barato.o
Cfetotfes'finos para ct-bertas, a 280 rs. o
nho do- Porto, e paga-se a 100 O covado! corn defeito.
o cento, send lim s: ino Caed Granaiines de seda preta final, corn m6fo, a
do Capibaribe n. 4 30 rs.,o dito I A ellis, 6 deo custo de 900 rs.
_________________ ~Ricos fichbus de l e sahida de baile, a38000
o W I5CQ Chales -pompadour finisstmos, a 55!
Ahuga-se b ra1o ..o. o... .
~Al y -St- M oo Duzias de colarinhos de linhb a 180001' para
o sitio 9a Tamarineira, juntO A e-ao, oo t dsmcabar. n m., 0 fIp' as
cs$a ultimamente construidbt, eaW&a oW Rao de toalhas gmadep, a 4S00 "felpUdas
excellent ague e bornamdo cam'.. Ig.90in ,.
para banho lavagem It d cmisas b cnas fins, a 30000! 6
arvores fructife:as. Al'" knt ift d 4O f -
do Sr., Arcoverde, e" pare tratar com a- Le, Dis de seroulas de 'dperior bramante, a
bre: na rua larga 4o Rosario. ,6.0 -
------- --A. ... Dias de lengos abanhados, em -caixinhas, a.
... ......B era tes iSl o "I
Ba ats 1. t/Coha0!rD doll, ,do Rio Grasn'de do Sul. a
Aluga-sq.por-'! a cs" a .. 16 a nia e D va a
Cardoso, e por 2l b sotfradlnho a. S Iabo brft ramt franco a
Fogo; a ratrtr i, ro Dlque idsl 4. :lh d 'a i fOrr~d;,
1o andari ou arlo d S..ra ai. llI T T deJ
S- aixro J
Frocbsi-sodo um rnqnni pis csl l"':


Prectiarse de uam mqnino pbra caitefo i
*Wvorsc na ina de Pedro AffioaM D. 1,

^-, ^;-.~ [ ^^^


4


PrO a da Independencia
ns. 35,37 e39
Aos 4:000000
0 abaixo assignado vendeu entrA
os seus bilhetes gar'antidos daloteria
103a a sore de 8006000 em urn quarto
n. 311, a sorte de 200#000 em meio
bilhete n. 2590, a sorte de 100O0
em urn quarto n. 2186, aldm de outras
de 326, 165 e 8#00(.
Conrvida os pessuidores a virem re-
cebor sem desconto algurn.
0 mesmo abaixo assignado tern ex-
posto a venda os seus felizes bilhetes
garantidos da loteria 101a, a beneficio
da Santa Gasa de Misericordia, do Re-
cife, que tern de extrahir-se no dia
sabbado, 12 do eorrenrte.
PRE.OS


Bilhetes inteiros


Meios 20UUU
Quartos 15000
Em porgao de 100$000 para
cima
Bilhetes inteiros 3$500
Meios 15750
Quartos $875
Antonio Augqusio do Satos Porto.


CASA IMFO11 1

Aos 4:000000
BILAIIRTES GARANTIDhS3
' RUA PRIMEIRO DE MARCO (OU
TR'ORA RUA DO CRESPO) N. 23 i
GASAS DO COSTUME.
0 abaixo assignado, tendo vendi-
do nos seus afortunados bilbetes, 2
meios n. 1813corn a sorte de 4:0008, 2
meios n. 3202 corn a sorte de 1008, 2
quartos n. 2186 corn a sorte de 1006, 2
quartos n. 927 corn a sorte de 1005,
e outras sortes de 3251, 165 e 86, da Ic-
teria (103.a), que seacabou. de extrahir,
convida aos possuidores a virem rc-
ceber, na conlormidade do costume,
sem desconto algumn.
Acbham-se & venda os seas afortuna-
dos bilhetes garantidos da 82.a partedas
loterias a beneficio do Santa Casa de
Misericordia do Recife (104.a), que se
extrahir sabbado, 12 do corrente.

Bilhetes inteiros I$000


Meios
SQuartos
Em porqAo de 10
Bilhetes
Meios
Quartos
Manoel M,


SAntonio Rodnil
ADVOGA
Rua Duque de
iR Pri" eiro i



DR* PA


05


20006
1(000
para oim-:,


- .~
S


P ~ uttfea Tel'eitoet dl-
.oIo, c6 Bsimrafco, urn pouoo nmlamiomi
tmt asfgs siges de bo'iiiu., CnD 6Mho qai
perditdOde-m blelllds, cabllos crespos, idatd-I
95 anloe, nautrat do Lh.oeiro, comprado a
rob' Francisco Matla Junaior. Quemn os appre-
header, p6de leval-os a aqullUe engenho, na
freguezit de Murlbfca, ou a Leal & Irm&o, -n,
Recife, que gratiflcara generosamente.
CItgarros
Que'essi HvIar-voa de doena]
mue esami.t
FABRIGA DO -CABOCLO
ESTABELECIDA EM 1858
2--RUA DO VIGARIO-26
OA proprietarios d'esta fabric scientiftcam a
soeus numerosos freguezes tanto desta provin.
cia como das do note e sul do imperio que
continue no seu estabe!ecimentb a vender-se
tante a retaiho como por grusso seus acredi-
tados cigaros, fabricados corn os mais espe-
'ciaes fumos de Minas e Goyaz.
Seam visos ide p ,mmada declara que seus ci-
garros sAo isentos de todao e qualquer artificio
e somente de fumos jenerosos.
N'esta antiga e bemrn conhecida fabric. dA-se
Ps deseontos em qualquer quantidade de 1 mi-
Iheiro para cima corn 30 dias a contar da ulti-
ma remessa.
Tendo mais de urn... .podido obter seus ro-
tulos dep,'os de ja servidos, se servindo d'elles
declara que seus cigarros vko marcados nas
moita!has corn o distico de sua fabric, pede
3 seus consumidures o especial obsequio de
inutilisal-os, casp os Srs. compradores que re-
talham nao os vendam, pois que em miuha fa-
brica se Ihes dtompram para serem inutilisados
evitando por esta forma falsiflca;crs.
DenominaQAo de meus cigarros
Marca registrada na meretissima junta com-
meicial.
Saudaveis 108000
Serpa Pinto 85000
Positivos 75000
Perola de Goyaz 85000
Aproziveis 68500k
Catraio 65500
Sociaes 45501
Rcambole 4$001)
Imperiaes 68O00
Populares 65000
Continia o Sr. Antonio Martins gerindo mi-
nha fabric a perLto de 18 annos.
Recile, 1 de marco de 1881.
Viuva, Araujo Braga& C.
-fl0SA 9E LIV


3r500 propria para principiante, tern coimodes para
-1750 morad ; o motive da venda 6 seu proprieta-
f1875 rio Ler duas, e a pessoa que so acha admiriis-
: rando precisar de tratar de sua saaide: para
tims MumtZt. informac.5es, na- rua do Capitfin Limna n. 21.
EE A zeite de dend..
Vende-se. a IOO15000 E garrafa: na taverna da
(ues Autran rua da Uniao n. 2.
WDO
Caxias h. 4 Engenhoca
anddr. r. Arrenda-se ou vende-se a engenboca Murici,
Sproxima A idae dt Eicada : a tratar no cases
'=22 de.Nov embro n. 57-, ou no Mondego n. 80.
Vende-se uma boa ca-sa de redra o c4,
T corn grandes comroo-,cs, edtfica I. novamen-
L l I to, na cidade do Cabo : a tratar r.a rua de
I IHo,'tas n. l.i.


,i.rurglao dentista
Avisa a quein, interessar possa que estda a
couclulr as operagoes contfatadAs e estas findas
pretense proseguirsua viagem par isse quem
desejar sarvir-sa. de seu ptestimo deVera apaz
reaer sern perda de tempo afirm de flicaren bemrn


Detergivo.
Remedio que cura ob dous.minutos a dor de
dented nevraigias nos cssos da face.
DenUfrice BOse
Alto preparado que limpa e alveja os denies
a Taurm as molestias des gengivas principal
pea do umw toillete.
Ut1o nto
1a ;rea ours de eompi-
Oi, soid 4 e b,-ryspoela hemor
Wiode S ebb, a -


i Vende-se um sitio na encruzilhada de
Beberibe, terren- proprio, corn cm asa, cacimba
e arborisado; na rua de Hortas n. 15.
Vende-se um rico adereo tie brileantt'
obra mioderna;- na rua de Hortas n. 15.
Vende-se uM portlo de costadinho dde
"amarelfao. corn i3 palmos de large Ira; r traAAr
na ru- Direita de Afogados n. 19
Allrnoiiao
Vende-se uma pada-ria emumia dasbmA Io-
calidades da freguezia de Santo AntoleD o4a
fdz-se negor-io un pessoa que-tenBhta'iB.
e aguom capital: na rua de. MarcfiU -Oig'e.
69, padaria, cujlaiessoa 6 a competenOl*para
tratar e dar as informa&eos preoIa0.
_.-*--.-. -- .- -- -... .,


CON ;IHortas .-o. .

*i ., .1 .


VENDAS ___
Vende-se urm cofre prova de fogo ; a tra-
tar na rua Formosa n. 37.
S Venae-se no Passo de Came ragibo trcs
casas novas de pedra e cal, situadas na rua
do Commer-io, uma tern botica eas cutras sae
juntas; v'ende-se mais duas casas de taipa na
rua do Cotovello, e uma parte em outra na
mesma rua, casas que pertencetram aGuilher-
me Jorge da Motta: quern pretender, dirija-se
A rua Duque de Caxias n. 71, loja.
Venle-se a loja da trua 1 de "- arCo n. 25,
corn fazendas ou seam ellas.
Vende-se uma escrava a:nda mccn, que
engomma, lava e cozinha bemrn: na rua od im-
perador n. 218.
Bom negocio
Vende-se uma rica arma@o de pinho, de re-
zina, muito nova, imitando jacarandA, a qual
serve pnra qualquer estabelecimemno, e corn
especialidade para molhados. Esta arrmaCo
pela sua perfeiglo e gosto, o mais modern
que se pode encontrar, custou em fazer-se
1:400#, e vende-se pelo diminuto preco de
500B : a tratar corn o Sr. Maciel Monteiro, A
rua do Imperador n. 57, 1o andar, entrada pelo
caes 22 de Novembro.



Vende-se o sitio n. 5, A estrada de Belem,
corn estaCAo para embarque e desembarque,
na estrada de ferro de Olinda, tern 300 paints
de frente corn cerca de 70, ie fundo, boa casa
do viver.da, dita para feitor. cacimba corn ex-
cellente agoa potavel e rcrescid- numero de
arvores fuctiferas de touas as qualidades: a
tratar corn o abaixo assignado, ou na rua do
Riachuelo p. 3, cm casa do Sr. Antonio loa-
quirm de Vasconcellbs ou na typographia do
Jornal do Tecifc, das 11 horns ia manh& As 3
da tarle, de todos os dias uteis.
Recifo 7 de margo de 1F81.
Candido V. Chaves.
Predios
Vende-se quatro predios A rua de S. Jorge,
corn funds para arua dos Guararapes, tarnm-
bem so hypotheca; quern pretender, deixg
carta fechada corn as iniciaes D. 1. A. S. nesta
typographia, ou a rua do C.bugd n. 1 A, lkja.
Oleo de mocoto
Qualquer porClo ; vendem Valenteltmaos
na rua larga do Rosario n. 1.

Grosdenaples premos
Complete sortimento de grosolenaple e gor-
gorges de seda pretcs, de vestido para a q*
resma, por pregos baratissimos: na Fragala
Amazonas, rua Duqua de Caxfas n. 47.
Linhos lisos
Bonito sortimento de linhos lisos para es-
tido, pelo baaraissimio preco-de 300) rq. o cfyagf
do ; 6 pechincha Pna ragata Amazonas, rue
Duque de Caxias n. 47.
Terrenos para edificam
Terca-feira, 8 do correinte, em audiencia d9
juizo de orphlios, vende-se tres terrenos par*
edificaso, na melhor lugar da Gapunga (Qua-
tro Cantos); A eleas, qua sIo bons.
fVende-se
umi taverna em born local. DojUCOS fundos,


Sa'-





! .


Ix .f '

". --y,".-L: ]i


C


'jli.O"Weav dfulb A1l w'9c fWp |NM ^f
na ral._ .M ra .I
UBS AWrYO fato~ lOgO Qu puinm .iW
afli ido Dare .i irftfU--=
melntando que amdau *im0DaenpSo e ROM: -
dorem de Serinblem eBiwaduAtt,. pM0W. ,
j6 elnme em pod.r de0 una d"Bi *
na Ponie dns Carvalbos, d'onw 'i"
gir; ultimamente foi preso
111m. Sr. Jose Francisio Xavier da r11 r
de engenbo DOS arredore, da E .it.'I s
eatrega ao a-aixo assignado por iiilSu. llae-
acbava autoris; do pars isto. .
Dito eacravo tem os signals segl S: ceAr
parda, altuia e corpo regulareu, ctwtO ca-
rapinhos e 'ervelhos, manchar no0 ro0tW ie8
parecem pannos, pannos jplo pewo% 2 -15m
tedos os dbntes e representa a idade dciM a
20 annos, levou vestida camiaa ce cretotrio lul
d3 quadros, e cala de algodlo azul da Beiia,
o chap6o que leva 6 de niassa pret e fat0tdo
no fundo. Roga-se ais autoridades policiaese
A qualquer pessoa a apprebenslo do diLo es-
oravo. podendo ser entregue nesta cidade, iA
rua Duque de Caxias n. 61. estabelecimento do
abaixo assignado, que gratificarA bern.- Reci-
fe, 21 de fevereiro do 1881.
Felix Pereira de Souza.

Preoisa-se de urn criado pardo ou preto,
livre, qua d6 b.)as informagbes de sua con-
ducta: no segundo andar do sob-ado n. 28, A
rua da Imperatriz


COIPRAS
-m rCompra se
uma prensa para copiar cartas. e ama balanqa
decimal: na rua Duque de Caxias n. 37.
.- -Borracha
Compram Rodrigues de Faria & C., A rua de
Marize Barros n. 11, esquina da rua do Amo-
rim.
Compra-se uana carroCa e o competence
animal; quemr tiver, p6'de annunciar para ser
procurado.
l .palices g ra-' s
Compra-se apolices geipes: na rua do Born
Jesus n. 43, andair.


'.4
'4
4 --



I


-' fr


- ~ r~


:'r -
^T *


1


4





I















"I







it7
z


.<
I
4
4
4
!
4


i
4
4
4


IM


, .


JUfa


"RL _










iA





I;*


480X0


?


>


I


< -^


,eroioelrica


__.a





Varledissumo sortimento de mein6s de coz
reml1dasoimo, o que ha :edmlais medwne
paivestidosa a 800 re, o Covae .
Alpacas lisas de diversas cores, para ves-
tides, a 140 e 500 rs.
ftstoesbranens e de cores.
Mos dw.assento branco comnftoAes.aelistras.
B-Mdidia a 320 r. o covado.
SAlmacodeoc6r lisa pasa vestidos a t000 o
Na loja Fragala Amazonas, rua
Duque de Caxima.. 47.

ijeriop vaiho, v lio do

Porto
BBmingoeAlve Mathebs- tems pars vender
e4aem;escrip'oiio, Aroaido,pri9a. 7, sai-
tluppsrwi e.gnuia vimnao velhe do.,-PNgt
e.aneorelas,. qualidade propria. pars engar,
si a pPeco nmodico.
Piano ideeauda
TYtdc.seo'msngW4focptknode cantfa de Berz
(?ta-iemfquo tonuO o*ta AMineft-"Napolei,
mow seus comoesrtse eal. cMead" a tcalarr. u
baMinglead4eMN. Cowie,. no M tege.


SFustBebranco para veaUdos a-.500 rdm oco-
V40.
vado.
Miutselin, branca a 280 rels o covado.
lstesJm asm a 310 rets o metro, granft va-
riedade de paite,
Batisteatusmdhbas a 200 rTeo oevedi
Chales deacasiramulto grande a 3f cada
Duios frocados a Pompadour a GA'cada uIn;



Fustesbraoncos a

41)hs.
Na los dos barateolAs daBoa-Vista veade
se superlores fustOes brancos e cOr de perola,
proprio" para vestldos e roolpas de creancas.
pelkx. bao preode 00 ra. o.,covade; istooa
Irufda-Iummatiz-n 4*semqviua do-beco 5do:
rer~diro8.

!ondtese~
Uma.escrava pAudaj do 37 -am, de.boacosin
aucLa-, peritls. eogonadeira e tamblecal.,
nheora; a traLar narus do Cdbugd n. 11 se.
'n imlo sdar; enttda. pelt--a do Bario da


^^^Mli s dtti.a.
M-2A


No..wj^' .


t. ura graDlde compra d'e6 "2f O .6 sl

a o o. B *es t. I'dmttg. ,a
tlu1s 40 ,i *- M M46Ba.. -
It, o .wnO ra o U fl a a"9B Bc6 aptistes a smix f4 t
OH-be carmi4 saWdQ Inefta MA a Qdo m4& Baptiste*r sloiaap"h setikM- g 9m.
oiM gostos, propriad para baloes. paloteW o, coi4du,.
eaUbs, ass9n some pera roepas df mene- Di0am Ad eo s lims idem, a 1W uro
mo.mle&bsaNaaimo p-ido4* 5f: eooai o m Fustes 4e ,cores e padrSes iudinhos a
IP esw edstoalIa: sate daamisat pcoWMi a.
M qBuA. veaud., 6 Adevida ter se asLe.pgma- Madapollo francez e inglez, precoi betthi
.'4ompra d'este artiga, quo so vende amuito ime.
mals barato do qua em outra qualquer part ; Algpdaosinbo ida ideide aWo..
aiki da Ipseramriz n. 49 egqiau do beeco Bramante para Ieigoes, toalhaea ceroulas a
don Ferreiros. tfi9 a metro." '
.W A Ufiho S pWa ve40dos, & 160 ris, Cretones a Pompadour para vesidos a 91e
o.copado. | 0 1a& o csw8.
f&L ja dos arataisas da. Boa Vistean. vo dsdeu n gos ide.w &linden
S jna gandle quantidade de novuos iuohbos dese-io .daw. ',.,, In^,,
Z"mtwe9vcdr para vestidoe, reaodetsaa Cftsaeesoirasawlimao edevorlospreCos.
o0'4a l etoma e esoures lab ,e, de MrI --.-bid" as"'" "-?S '"IeW4.
-T-- "~ o o iunya > A ruA..in~ hls~a Foaftcour a, SW';.
skit qu& so iquidan a-. 1i rw a ov o t. Chae sa Pma a mi.POue6 &4@0
POPlie amo um elegante sorUmeato daes mais |N ,aloed"da "
bkOots baptistes de cores, padi8es novon a i Ds -do -maal" 2 .. .
Cores ftias ; islo na rua d-rmperairiz n. 40; -ragata A .mazonas
esquina do beao duos FPerreirosi Rua do Du que h CaxiS' tnumro 47.
,rtoionS e chitaon pare. vestidos, a 209,11-
240 P 280-
QwUBarateiros da Boa, Vista v. ndem chita s&
claras e escuras de cores sendo fazeada mui,
to-boa, covado a 200 rdis. ,.,jK
Dts escu-a -e efaras conr as,'c0res fikas, '
Otoieso muito finhas para vesidae cores"Una ANM d- UAW-
oras eascuras, c0m1 poqueno toqude do mofa, f
it O. 1
Otetofte vordadeiro, comn delicados goitos a my"CHA0
Pompadour, sondO clatros easeurov, a 329. nPUiJjRuIAS
[oailes brancas. padraies: miadinbos e r a covado.
cores fIx&#-pura vostidos e roupas do erianas, Linhos iisos a 160 roo eo .
&VW rdis. Poupelinosumesclads a 240 o cevado.
-LaEzinhas miudas a Wf'O ris o oovado.
MK jMj s de cores apade' a "po;lLsfrunzs uvarIad'oa45'eBtOOW a
M -1 5Ugaq


B o u p aw so. I -

Net e ..tete~ltt ta, e se .t
ftier qaeaquer pops 4e obres1 comu 'nm*so :
oroiaM- fraquee cal- eaool stst a voniaai
i doe freguezes, e Isto por prequos muito razoa..
veis ; e pare este Aml eneotdtraDtA ur mapil-
eo'mrtmeat6^d ofiwospirotoe.e ca.
Pinium taasipmeteas ooso de.oor. s.mob
frameas e isgeme, aasloomo gand.s6e.-
tImento dermetln6s pretos e outras fasA
vera luto, e-manda-se fazer qualquer en -
*UMuda cwrn .ab-pIua pfeo; regpomabi-
oswi-w oo p.opnw ari_ dleo-_-ettai9irWi_
: ppia* boar exoe09C do see' t iabao,
isto ra da livasratrizn .40, esqpia.do bec.
.o dos erreirosI j de-
Aeo & Sil


o43
Defronpe da graca da Independeppia





A nova loja de soelleiro de J. Joaquim le Az4-
vedo, qtid- s abrio drua dO Barloda Victrlia
io. 3% aesba de reoetbr os uMaits mbdrhos
atlib in igleies, quo ate )MJe totem viddoaO
morcado e os 'est, veadendo por muito -oom-
Mlodo prego ; A elies, antes quo smeacabem.
.Na e8W am tmbetbi se'encdntrktd uam cornm.
pletb wrtUatb do todes os obectbs'da arte
desileirb M ooloboeir,, os qaueese.vemndel
pot menos de qne-emquaequer.parte ;--smen-
te pai asaim saUsfazer oB seas fregueme, as-
sim-' coto cochlis de libho.



InOaflivel para retiuir ae ca'
i li Helios grieailbos a oornature'
|^da da Jsvftude, garantindo-se
| swpftlo : pay e por sfipro-
^^^^*^Rriw UD 'iistaidAn*fettevte

WOnC POSITO
i: k pp'.a~lg~trimmat
,.tca Franceza eDroga-
! RBCuiS
pa doBRom Jeaus a. 2,2 defrete do cbatari,

S GzrosdoiafIles

gprnor~oesjieto a 15tb0 a1OQp____
Geir, 6 inanaize


Gzande swtirnMMa SO l*'d.D6Misgom Jtf-
aAF6rreira &.C', rua4o B&a. d Vidtoria nR
1; emqMtna da ruadas TriqAeinus.


Mulahi4t h l ad"e I a
Z I .V ..a t ... # A ,


S- M




,I f_ a 8' .,t
"S~te^ 4t^ -ta, 4 <5o4W# ftfts simeadefts. l&
^r~~~~ft.".NO Formant de frlta Dikroogswa r.7 ^3 '3 1 t
D'. 1 0me l il
:.& -MO, 0 et -

C1diaos do #mob*et
Dt (I miaai y t afl Wi- ^BiPrt^...

cuw. a # i53W pe 4. _i "1.






=eZa, fmt e f pVM t n.. t. e'.sip
dome adaefNt.Po polo w r _... I .*.. ,

tJtp dw maof qm 1"a )l0 @0qde Isob m .Irad o vae Tdadd do i rds, a re. o
l~v ,,. I ovaoo. -.

t~ :-.M A-0.viriedades do cores, 6pechfaeha, d. 290!
^ar ^~~s oa &%Mds r. is. o covado.
v fPaed 6-lx.,68--ti -, r. A"l> y baSe b ~ ioiapr


covado! S6 o n, 43 da rua Duqiie de Caxias
n. 49. D .alMoitras mcorn penhor.

I PAfRAtk Dl AS-

i suehk


for-


Papel de impressa
Forultes do DiariO deo Prnanmobu e do Jo.e
naldo Recife, vendem Rodripes deo Fai-
C., mua de Mariz e Borros B. ti, esquina da
ruado Aworim.
- ibDA MARMORE dekdiversos tama-
TANQUES DD PEDRA wannmore.
CHARUTOS DA HAVANA de superior quMtWl
dade.
SACCOS de estopa.
COGNAC superior.
A. BUWLE & C., rua do Marquezde Oltifla
numerne 7 e 9.


|I, j ciFLUDuaI \ ^XULWS A'g larg aff Rosarlo '.
'{ _...- _-j.-.f._j-,iu L reinT setoprb gtand4 soirtimettb vardl
:'rmiIS bLafl Ilvidros brafhoseo de eoresi gislia omo b *d
STavare. do MeUlo, gro & 0. t&*'paa ven- jqve pewtenCea ueofflcina.
ueream.seu escriilptero, A prp do Corpo San- I^ ,,
o0U. l5, f6rmas p&ranisadds chegsadas no ul- eaUs
timo vapor. A' mnrta t*btd" que e tell tidb D -
prova sufiestemO te asu, boa qtu Cadea DosedaaPU.n .. ,. .. .
necda. ... A .ea. poi ts,. "as, s 6 de-saPBaut ae o tm pluas do iSndua o s.
acabsos and- ioo raae Wctouia ni.2,, rue No,"..


l 1 1 l -- -- ] r ......... ....... ..... .

~N, B.:-- 0 premio pemscrever*

___________ w an, dpelis d. eitmi.

DOS- PREMIOS DA L PART DA -LOTEM -C GONCEDIDAS POR LEI PROVINCIAL N. s-A, BEIEFICI. DO. ALU.TA'OR D A DAMADRi DE* EiV., BaETAHI
II^ I a -I Ill I- I I I -I J..-- I I I-1 I .- 1 m r l .. -T "1' I IIn11 i( I J: i -, ,~n :-r~ r~l ,, ,,,,"_^ ", ,~ .. .. : .._-M..__.M


7 40
8 -
4.2 -
1,92

19 -
28 m
42
47 4;
48 -
628 -
67

81 -

97
5. -~




21 -
11 -:




34 -
3 -
11 -

41 -

48 -
53 -
56 -

67 -
68 -
71 -
74 -
79 -
86
97 -

207 -
19 -
22
25 -
29 -


29 -


s-C4 -*
C^y- .1
43 :~


EMS, NS. P
i

-.W
49
55
57

67
70
72:

77
1I9 92
40 98
-itW
13
40 1
16
-6-7
-' 18
-23
8S 34
40 42r
47
50
-5a2
58
58
67
71
40- 74
8v 80
86
-94

-1206
S1.1
15
-. 20

30
42
48
5 3
.54
57
S7
58
61



-'S
16U '88


NS, PREMS.


92
97
1308



.33
2 8

35

48
51
55

70
71
72
9100
8
10
12
18t
20

-21
30
30
44
43
40

58
60
162

12
79
at
ft
8&
87
89

91f
1^8



30
36
*.87
41


U
41
.wo




am


NS. RREM&r.


M4I
417'
52
53


68
70
78,
84


9&
* 971
99


7
9
12

22
24

31
36
38
48
49
81
57
59
64
65
66
71
72
76
78
89
93
1702
3



14
18
20
23
'24'
35
41


4:


32



















40

40












--
-*


ni'ItI


1746
48
60
67
S71
7t
75
78
81
84


1.



%6


2.
30
* is
14

,20
21
25




26





70
28
. 34





37
41
46


61
-63





79

83
785
87
88
92
94
'7
98
1901
3
9
16
11
24

18t-
38
36
.5'
88
63
70
75


sib. Nts' .PBEM. NS. PREM!
401976 A23-
81 24 -
83, -m28, -
-90; -- 30, -
9tr 32
93' 41 -
99 -, 50
-2002 813
-- 8(1 !
17 -: 58
8^24 -1:59 -
29 -- -
-- S -,78
_[. 37 80
-L U -t 8A

_! 49 -s88
4 86
88 88
7- -$89
81 8B- 9I
S87 a
-88

m -i 9 "
-94 -10 -
-96 1
97 W .
-2t06 25-
--5 a1
-24 38
33 o3s
38 8* 40
I40 4 47
-521 -5 86.
5- 7 59 1
58 66
62 16 74
4 41 82
--66 81
77 85
78 88
-79 90,
80 91

91 402408
96 (0
2206 4
f 21
4 0 ,- 1

-l' b. .?t .-',- .

'. ''-" .-.


a. S5. 2AEMb.


46&
7"4 -
-. 758
76 -
81 -


5, 46 0
80 -

















"-! 3S --

-[ s -H -






..sop,
7 -0
71
-743 -
-, 52 1$R



40;
- 70 -





97-
S7131

- 82' -

- 88
-90 2OKW

- 97 -
S2604 -
- 8 -
- 20 -
- 28 -
N 29 -
4 30 -
-" 31--
-;. 38 -
- 40 -
-~ 48
-I 49

- 65 -





ii'w


.Its
19
31
S39
S441

58

-63
67
70'
76
98
'99
awe
34
S15
1.t8
320
* 24-
.326


37
41
43
44
45
46
50
82
53
58
59
60
61
62
.69
71
76
77
78
84
91
92
98
II


14


-4

161
169





















8;








4;


919
94
6.
49
52

53
58

IT









"!'
6t
67
69

74
758

801
I 89,
190
94

,97
350
'?7
21

R
,26
31
48
46
60
62
67
70
72
77
79
84
86
90
95
.98
310t
2
3
3
6
11
.13.

30
36


MS. NS PUMS,.

4* 3137. 4)6

-- 13 -
-4443


mo. 606
68 -
6$[ 69 -
02.

87, -
--- 91[ --
96

4 "3201 -
S I t00*

-- 94 '


_, s -
-^21


38 -
4%
"- 46 --
S43 -
4.6 -
5. 0 -

63 -


--t 79 -
92-
93-
-r 98 --

-3304 -
0 -
18 -
-- 16. -
17 --

28 -
16 -
-- 27 -
-29 -
30 -
35 -
--" 1 -
43
40 -
48
b-awl


DA EM 9 DE MAR(0 DE 1889


NIS. PMM&JNS. PREMS.INS. PM4S.


3389
M6
81
66
69
74
79,
82

90
92
31402
4
I28
29

37

'49
S50
S58

70,
85
87
- 88
91
96
97
3500
7
9
11
20
33
34
37
38
40
47
48
49
52
54
55
62
70
78
83
87
88
94
18B-


- I

49


3600
34
5
8
16







73
19
2i
26
299
30
34
36


68.
47





53
56
98







68
71
73














24
75
280
81
390
392
93
94









98
98
3702
6
13
46
17
22
24
25
28
31
34
35
37
39
41
51
56
58
89

6I


m






321
lto
169
4


7-9
81

87
88
90
91
3800
-' 2'
15
16
23
24
26


i 36
^38,
39
s0
-54
60 3
62
63
64
* 71
72
' 75
89
94
3900 3
3
4
5
13
20 8
22
25
37
41
48
49i

65
1*
:r-.


S


1.mo


4s


81
A;




4,

lit


plcbfmxa praios sdm of
fox4cw a'tm-ft
A. AtEOlftoifEo
Rua do Mar;- do Olfddt n. 2'10
1.o anftar
SALAO DE CABEIGLEIREIRO
Estm prepairaVo, tendo sido feita d-
iccArdo corn o clhma dete jpaiz, tbr.
aa-se at6 hoje a meielhor, porqpe. idiei
16 faz o"effeitb rapidb, seha offender a
eutii, como se o flzeream bemtn, s6 bas-
tai retocar d qilinze emi quinze dias,
A cada fresco acoripanhuirlo as ins-
trucgges precisas
Pfeeao da oada cai.- tkia oMrn
3 frascos.
Vende-se em grosso e a, talho, oor
a devido desponto de 10 a 15'o"
N. B.-E mtUtb preolso explica6ea
o portadbres,.para melhor acertarei.
apieesto tiotura se veade s6 na rua do
Mlqiez deb Olinda n. 91, to andar,,e
aao sendo l& comprada, dfalsa.
(SALAO DE CABELLFIIjItPO..)


, A. -. .-
-4- "o --' -' ;. >' C .. ;'
- -. "' i


, .L


Novo sysltemal dn


am s americao&s para as-
stcar, feias de m'adfira:
amostras no ecriptoio de
8ou" &.rg &916#Vq & C.,

Pippaca (d rpl bao n1


NS.


P1


'Wil


Ms..


















320
1W


'^S=
o i ." .
II









4!'






*4?C.-


V


572
75
88
81
93
600
1
2
20

\3ft
37
38
44
63
44
'147
49
56
60
62

83
5
I 93
98
702
19
11
14
Or
21
25
33
40
42
- 44
59
63
66
68
- 70
76
77
79 -
81
86
87
94
95
98
807
III


iEMS.1



*1-



1*i


- I































4

-1
16*~









e~I


MS. PRE


845
17
25
30
31
34
36
42
43






48
54
61
64
67
71
71
77
80

93
901
8
13
r5
16
10
21
26
39
34
35
37
15
155
59
69
7'
79
85
86
88
91

s3

4001
3
S



-2S


4,







89
40















49


68
10
72
79
82
96
500
5
6
8
18
21
25
26
40
.41
50
59
70


4*'-- 1A~


'-C






















*1









'I





U






I




-y


.tooi.-


~~t&~t~WTLXN'ftI a! IDaOllofraiftc~lk hes N V
*#w pwk W *ft m d WrtCw5 de ememiras ftias, a W0 4jE
do brO M 10 'afti. I at s a i-o.
q,400 brs' 1im S p da gohal, pir .
pwv a r. .-_ao covedo I
F m a brzfteas F^suhMAI goprit pmlr. pgatoti a
4"M o alto I
.O bairof..sa Boa-i vBndem Brim pardo encorpado, para roupas de moi-
utn gra sorlimonro do iaz'adas d cOrs, a 400 is. o covad., api6
branCs Por.pre~oiBuqqitq emcowtt: veitem I
f iol7-rPe;Waa de mafdal915o francez Dit branco exposleco, superior, a tgiwOO
o,66W12 ardaia ; y ivaraI
JMK I ;6 dwod 46 t o 4 va a0, Importante sortimefito de friends para lut'
40M, WpO a OpO. comb baptIste e chitas pretas,2t0 rs., 1i
Alpod& infsel.tdp.om topalno dp-Idlaru- afpaM fOinAns, a 4W rs., bombgafa 6 tfierif
raprupriq pan lrencoemeFo a 900i rs. dduias.larguras, a 1|400 e (600o erovado.
Bit0-enl:t :d' .mdru efco.rpad'o, dam 8 Dispomos de perito alfaite plra 0 desempe-
la0Mt. rghlIfvV6, tia Aoalfis15 1W ng6ds, mo neho de qalquer.p.ca fe rou31.
Ire a, 1A0,fn O DA CTJNIIA & C,
Gregoela fazemda baca muito encorpade, f Rfua Daoe d Caxui
para Idnae efd romlhs, send a-pega com 30 Por bair o bilfrr.
Va84,, r otf a'vara a 5MJO. -Oro_-,,
BrsmMrf alglgddo crm *har s, ro. Ieftiolra a tofi[
prio para lenqtes, o metro a 15280. W i,
.ijto do tinbo corn a besNwa'lagtra, .a I300, Xbpe peit6'A Jam6
e .$800 .. I... Unico lepalmeni e Uit6rieadb paolo. elfus
Atoaladoo-dupetnor atoalh/60cot1'8pali9 odeosa& de pultcai, Portpgl, enfad, oap-
d Wr2gu ra .4eo corM I6kr e6b- dilto-relevo, Iprovado nop ho, pilas. Coeda frasco e
io do b ad d, ... acompanhado de 21 impress com as ob ,
IrtO d 0e linho aamaseao, cm a eb v'_-.c.s dos pri-cipaes medicos do LsbO f.f
dr Sconbnhilds: ps consulesd Brashl.
Fannbs da, CAt istradog 6 de qu'adres -r- ***>_>
proprios para cobrir nmezaaez Wfotar, cdva dc C aefbl ade-
Guirdansaos de linho, fazenda muito boa, FarIult1 pfeiti6r pc lawlta
duzi a 5( -. ........ __1 nktt 'ha l fB Pjando
Isto na rua a ft pew t z in. 4, 1- Reco.da -oo prcioso al.mento rd*
] na y bo- l t rFew rOro. 'rador e excellent tbnico reconstdtainte, "
-diE jlt j1 t fariuha, a unica teoalmente autriida e
S11 .8. Lgio.da ronm Portuga, 0dbde 6 de uso quasi a1
|_iC.r.lk lti. ll b .X i ha muitos annbs, applica-66 corn o'Wise
i-iS ,,v.-. nbecido proveito em pessoas debris, nao'I "
0 COVADO. padecem do peito, em convalesebtesde qus-
rsPecIhiu It quer doengas, em criangas, anemicos, e e
Cretones. los detods-as c6res a 380o co- getal nas quo careWcen de forgas n'orgfA-
vado': 6 peohbincha-l S 6, o43 da-runa.do Quei- nismo.
mado. Uaico deposit _em Pernaitbt*e, i
i Mtdai plao fh nicez a 3SOaopeca. rma do Marquez do Olindlla n 9, n. W.
.Btttde eViehfna a z ini o covado. riacia de Francisco Manom At B SilV
-i osa! rrend.padiesoi a 40 Cnch;.
I Mariposa Rrrbndkdai;.padOes llsos, a 24 ol &IC.


1!


17L CI aX M... ..L -


N


!


"%. av^ TIN IlL A ev -


NSJPTM


pHa


I


m





"t


f


*- s-


' "* f












~- 4- -. -


- I I


'-''' "^*HHI^^^^a Qtmara, ,im^Glp~.

| |H^ 1^ .iotaff
ao 113gar dgereador, cho-
.... a o, o que faz crer que effec-
ainen usa 6 b6a.
Senbo nao gosto de censurar os
outros; maparece*me que umrn dos meios
daquella corporaoQ tem sido procurar-se
jamjugar nella, tlo para desempenhar a
servipo qe a lei determiuou, mas para
se former* escadas mediante as quaes se
suba pa. &:cargos mais elevados. Parece
qu-e o wde esforoo d9 municipio da cor-
teassi eo0mo dos outros do Imperio,
dove consistir em collocar nessas posicoes
Shourens que s6 tenham a aspiraoo de bemrn
servir. Mas o que se v6 6 que o medico
quer ser vereador para ter melbor clinic,
o advogadbo Para augmentar a sua clien
tell; outras aspirac6es, querem ser de-
putado ou senador. Nao 6 corn vereado-
res taos que as minunicipalidades hao de
preencher o fim da sua instituiCao.
Vimos que na ultirna eleic.o para ca-
maras municipals foram eleitos omens
do grande importancia. 0 nosso distincto
6ollega pela provincia do 'Espirito-Santo
foi vereador; ontro honrado membro da
camera dos deputados, o distinct Sr. Sal-
danha Marinho, tambem foi eleito. Mas
esses cidadaos deixaran os seus postos, co
que me convince de que esses illustres ci-
dadaos, dignos nio s6 daquella honra,
pmas de outras mais elevadas de que ef-
Sfectivamrente gozam, nao cram proprios
para a vereanca. Si o fossem allit so de-
morariam. Tinham outras aspirag6es, ndc
se sujeitLram a trabalhos de certa ordernm;
eintirn, cornm homens politicos, nuo sO
adaptaramn ao cargo de vereador.
O" s municipios devemr s6 convencer do
r que a cann"ra municipal urna corpora
.*. .o meramnente administrative, destinada
Sa promliver.os mielhoramentos ineramento
locaes, moraes e materials, Larefa que naiit
,..: e para hoimens politicos. Us governor
". amigos do paiz, que Ltanto podem corn su<
palavia, deviam so empenhar nessa pro
paganda. Assim mesmo corn a legis)ah
actual, !os inunicipios poderiam attiugi.
o "grao de prosperidade de que necessi
tarn.
0 Sr. Cruz Machadodh umn apart.
0 Sr. Jaguaribe : -Os verdadeiros pa
triotas prestani mais serviQo corn a su:
palavra do que corn os empregos que exer
cem. IPorventura Evaristo da Veiga. par;
gozar do prestigio que teve, precisou di
alta posi(cito ? Nao the bastou s6mente
a sua Aurora ? Outros homes impor
tantes lizerain relevantes services ao pai
como a sustentacao das b6as doutrinas.
E' deste modo que podemrnos progredir
nan sera por-esta e por outras leis seme
lhauts que se ha de reformar o nosso
paiz; as necessidades delle sao outras, niT
k 6 disto que ele nrecisa.
Ora, senhores pois, comprehonde-s
que um paiz novel, que necessita d
desenvolvimento, viva de political? E'
quoe nbs vemos; de anno em anno reform
ma-se a legislacao eleitoral, isto 6, diz-s
ao paiz: A political 6 o nosso grand
pharol; sejamos guiados por elle como c
hebreus cram guiados pela nuvem no d(
serto, Isto 6 perverter o pOvo. 0 qu
result, em vez de homes afcrrados a
trabalho,,temos por toda a part home
politicos"
Agora surge outra novidade, outr
campo se abre para perverter o povo; 6
jogo das loterias, polo qual v6-se grand
enthusiasm; de modo que o governor pro
move a paixao politica corn essas leis re
pe'idas, abandonando a administraeao, o
verdadeiros melboramentos, e ainda pc
maior mal de peccados auxilial-as. Ella
abi surgem.
0 Sr. Saraiva presidente do conselho)


0 governor nao propoz loterias.
0 Sr. Jaguaribe: -... de sort que po
r toda a parte ve se gene abandonar o tnra
baWho e cogitar ancioso em loterias, esp(
rando uma fortune que ninguem sat
quando viri, e, para chegar atW ella, lai
Iando m*no de quantos meios ha, coi
tanto que jognem.
'0 Sr. Cruz Machado: -0 governor or
ganisou loterias votadas polo corpo legi,
lativo.I
0 Sr. Saraiva presidente do conselho)
-Sem proposta do governor.
0 Sr. Cruz Machado : Foi s6 o mod
de extrahil-as ; entao 9 matl vem do coi
po legislative.
0 Sr. Mendes de Almeida: Ah I d
corpo legislative v6m todos os males.
0 Sr. Cruz Machado: Nao se dig
que o governor decretou loterias.
0 Sr. Jaguaribe:-Tenbo por vez(
dito, e e verdade, quo nada se faz nesi
paiz sem o governo querer. Lamento ess
nova paixao que~surge e queo o govern(
tendo meios para obstar, nao o tizesse
seguramente porque nao gosta de ser des
agradavel.
0 Sr. Saraiva presidente do conselho)
Por conta de 32 loterias corre agoi
uma so.

FOLHETI I


AS MULIIERES DE BRONZE


POR

XAVIER DE MONTEPIN


TER(CEIA PARTM
CONDESSA AMELIA


-4
-,
I', U


Ita5
MA R-
mat&.
MbI.
mlowjg I


(ContinuacGo do n. 54)
. VIII
EI*-
d1os dous homens achavam-s
do da Dourdada largou 6 se
6.
a certo disso I pensou o 1
"No I Le6 a negro ...
i exclamou Joa1 R
-.:^. ^- -


'IX1c,1im t loaga, mira, 'fwevisio, po
"m A& I,tiwao ut~stancial o orga- so
-0 -.- -,-: -.......4 -S; ;r50"Mot A fi,, e' del ~r frucos corn
Obstat aMwo Wom 6p rw )rciososus orgio A iIn Udo na rew vSo progressive da wo- ra
p6t cobro n6 comeco, nUo deixar quaNLk,6 port* mitG,1~juim4icta~eras; .6 ciedade; a do dek&volver os rincirpi mru
me corpo essa tendeaia tio deplcavel co-quer que o goveoo d ,a sua opMuo sobre vitaes dq selfgovweemen iogez; -sz o at
mo a do governor em querer quoe esta na- materia tao important. 0 Uore.- pvisi- 6%, a elevaao do espirito poblico, o pa- es
cio s6 cuide de eleigoes, quando- devia dente do conselho nem se fatigaria, nem triotismo, o respeito a legalidade, a dedi- ta
p6r-se a testa de verdadeiros melhora- faria favor em dar as razzes de sea pro- cacao pelos grandes mteresses, as virtudes ci
mentos. jecto; satisfaria apenas a uma neeessidade civicas, que constituem os grandes povos,
0 Sr. Saraiva presidente do conselho)-: essencial da discuisso. Tornando-se mu- e honram as grandes nao5es.- se
Quero tratar da administraio e sou do 6 que o nobre ministry se mostra em- Proseguindo em suas considerao#es, diz se
obrigado a fazer aqui politicala todo anno. perrado e obstinado, e semr o querer, ai- que o project aniquilla a Constituig!o, to
0 Sr. Jaguaribe: -0 nobre ministry simprolonga o debate, apresentandoa como imprestavel, como g(
v6 que tern perdido um tempo immense Si o nobre president do conselho tives- causadora da nossa decadencia e da nossa ac
corn esse long parlamento sem necessida- so seguido o exemplo do parlamento in- ruina. E' o governo que tern a sciencia
de alguma porque se no tempo competent glez, todas as duvidas se solveriam em de Salomlo, que reform tudo; elle tira a
as camas so tivessem' encerrado e os mi- media duzia de palavras, e, o que se adop- a agua do rochedo, o fogo da pedra, di
nistros, empenhados nesta lei, a fossem es- tasse, soeria o melhor, mas a verdade Ha pouco festejaram os Estados-Unidos bi
tidar acuradamente, no anno seguinte a que a discussao nao temn sido elucidada. o anniversario secular da sua constitui
trariam melhor. 0 queoestamos .presen- Entretanto tem-se arguido a opposigio cao. 0 Brasil antes de compleotar nm so- C
ciando? Emendar-se Ais pressas este pro- de fazer longos discursos, quando ella nao culo tera talvez urma decomposiio, uma t(
jecto, sem que nenhuma emenda apro- tern seguido o exemplo dos que em certo dissoluoio national, quando tinha todos g
veite, tempo fallavam tries e quatro horas, e atW os meios do salvar-se na sua Constituigio,
0 Sr. Cruz Machado : --Isso ja foi mais liam gazetas para narrar facts occorridos que foi feita nao pela intelligencia, mas p
qte respondido. dez vinte e trinta annos pelo coracio patriota e por inspirago de a
0 Sr. Leao Velloso: Quemrn mais teom No quer o orador'obrigar a fallar o Deus. 1
concorrido para o long parlamento do nobro president do conselho ; mas o que Nao v^ razao-qnue justifique o adoptar- c
que V. Exc? tambem nao quer 6 aceitar advertencias se o system uninominalpara a eleicao de r
0--Sr. Jaguaribe: -- Agradeco a fineza de S.'Exc porque s5 o nobre president vereadores, e o voto incomplete para a de c
do meu college. do senado toern direito de advertir, como juizes de paz contra d que dispoe a con-
0 Sr. Leao Velloso : -No ithe faco in- interpreted da lei. stituigao, imandando fazer ambas as elei- c
juria, desde que. V. Exc. acha razoavel e 0 nobre precidente do conselho, nem c6es polo mesmo project. 1
necessaria a discuss. nessa qualidade, nerm como senador 6 supe. Occupando-se do 7 additivo, mais
O'Sr. Jaguaribe :-Si o nobre senador rior aos seus colleges: nio pode portanto fa-% umas vez condemna a intervenCgo do jut e
quizesse ser just, devia lembrar-se de zer advertencias, porque isso atW poderia de direito no process eleitoral, em que o
que antes de terminar a sess.o ordinaria dar lugar a scenas desagradaveis, quando vein a ser o factotum, o que j-ulga ser um I
levantei-rme aqui ibundando nestas ideas em um parlamento o quo e necessaio 6 gravissimo inconvenient.
e protestando atW contra o disperdicio de que se nio falte a deferencia e A delicade- Tambem nao o 6 menor a vaga referen- s
tempo e de diniheiro que as prorogaees e za reciproca entire os seus membros. cia a lcgislaQ.o vigente. Sera preferivel
a convocacio extraordinaria deviam acar- Pondo termo ao incident, passa-se a oc- reproduzir os artigos quo se querem man- s
retar ao paiz. Digo-disperdicio de tern- cupar se especialmente do art. 17 da pro- ter da lei de 1875, sobretudo tratando-se
po, porque -o governor podia empregal-o post e 16 das emendas da commissao, da eleiao local e municipal, emn que con-r
e bern nos verdadeiros meihoramentos- do Parece-the que a constituicao das cama- v6min que todos conhecem o direito vigente.r
- paiz e ate, si quizesse persistir na necessi- ras municipaes dove corn boin fundampen- As remiss6es sao sempre funestas, dando
a dado desta reform, estudaido... to ser reservada para um project espe occasion a abuses, a viola6es de let, a
0 0 Sr. Saraiva presidente do conselho): cial, send retirada da proposta do gover- pretericoes de direito. Podera ao menos
- E' umn grande inelhoramrento. no, ondo comiplica, atrapalha, confunde e na 3' discussao, jpara a qual tudo se re-
0 Sr. Jaguaribe: --Isso produziria me- procrastina a discussao, nao se chegando serva, mas em que espera que todos serao
a Ihor resultado do que esta discussao em a nenhumn resultado. 0 aitigo tern o tlogrados, refundir-se tudo, reproduzmido-
- uma quadra tao calida, arriscando aWt os mesmo defeito de out-os, a confusao, a se o direito que dove ficar vigorando;
u inembros do parlamrento a chegaram a um mistura de cousas diversas, a incongruen- do contrario sera urna mystifica~ao, uira
r term anticipado, que nao era aquelle que cia de certas disposicoes cuja causa legiti- embrulbada et- que o pobre municipio
- a natureza marcou. ma difficilminente se descobre. sera logrado.
0 Sr. .'endes de Almneida :-Era o caso Observa quena organisaQ5o das cama- Sobre o 2 addtivo temrn igualmente du-
do adianmento para a sessao do anno que ras municipals prevalecem dous systems, vidas, em que deseja ser esclarecido. LI
- vern. o romano, em que o Estado 6 tudo, polo a sua disposicao, que analyst e comment
a (Trocam-se diversos apartes). principio da antoridade e de centralisaQao, largamente, combatendo principalmente a
0 Sr. Jaguaribe:-Nao continuarei a de- e o germanismo, que e o individualisrmo, annullaao total da eleinoo de muuicipio
a monstrar a desnecessidade desta lei, como quo 6 o principio da liberdado e o concur- quando algumas parochias renunciarem o
e alias me julgara em meu direito, porque so de todos os cidadaos. Mas o project exercicio de direito.
e ainda tenho esperanga de que no intervallo nao tern system, 6 hybrid ; mistura, Depois do se occupar detidamente deste
- da 2." paraa 3.' discussao, o governor, pen- confunde tudo. ponto refere-se ao 11 do snbstitutivo da
z sand melhor, adopted melhor alvitre; o, Comquanto nao entenda que a material camara quo disp6e a aboli'cap do jura-
nao querendo eu continuar no mesmo ter- da organisagao das municipalidades seja mento.
; reno, apesar de me julgar em pleno di- constitutional, julga que nao dovem des- NAo discute essa material, porque seria
- reito. terminarei aqui; mas antes do fa- prezar se cetL as normas e "principios, que deslocada no debate e pareceria umrn disla-
0 zel-e peco permissao ao senado para citar se acham estabelecidos na Constituigao, to; observa, entretanto, quo essa idea
o urma pequena passage historic. preferindo-se-lhes uma nova organisaoao,- f6ra approvada polo governor na camera
Li ha muitos annos, quando era estu- que nao apresenta melhoramento algum, dos deputados.
e dante do historia, quo os espartanos, de- antes mais aggrava o mao funccionamento Limita-se as consideracoes que'tern fei-
e pois daquelle celebre feito das Thermo- das cameras municipals. Ve ureas inno- to, certo de que nao poderia se notar em
o pylas, mandaram levanlar um monumen- vaQces, em quo nao descobre utilidade eo suas resumidas palavras espirito de pro-
'-to, em que escreveu-se o seguinte distico; que reputa perigosas. relaQao.
0e # Transeunte, vai dizer aos espartanos que Conibatendo a -disposicao que tira a Nao havendo mais quem pedisse a pala-
l aqui morreram os 300 bravos em defeza presidencia ao vereador- mais votado para vra, nem numero sufficient do Srs. sena-
)s das suas lois. a dar A escolha dos membros da munici- does para votar-se, encerra'so a discus-
e- Faco a citacao para dizer aqueltes que palidade, refere-se A lei de 10 de outubro sao.
e estranham quo eu e outros combatamos do 1828. gue ainda considor2 hna, .atra2 Soguio om 2" disoousao o art. 18 da
o um project quo fere a ConstituiQao : ten- nhando que o governo nem a queira se- mesma proposta corn as emendas da ca-
is de em vista que, si as ifossas palavras na guir, nem de andamento ao project do mara dos deputados o da commissao de
actualidade nenhum effeito poderem pro- Sr: Paulino de Souza, Rern faca sobre ma- constituiQao.
o duzir, ao menos levarao A posteridade a teria tao capital um detido estudo. e an- 0 -Sr. Mendes de AJlmeida vai
o certeza de que a ConstituiQAo do Imperio tes se limiiite a apresentar a questao de tambem lavrar protest igual ao que fez o
o nao foi apunhalada sere que houvesse .es- envolta corn outras gravissimas malerias, honrado senador pela Bahia, que o prece-
)" forcados lidadores, que fizeram quanto es- sem ao menos attender ao principal essen- deu na tribune. ,Mao p6de admittir como
- teve a seu alcance oara defendel-a e con- cial da organisacao dos municipios, que 6 boa doutrina a que sustenta o nobre pre-


As serval-a intacta. separar o element de deliberaoco do ele- sidente do conselho, dizendo que toem li-
)r Tenho lterminado. mentor de execuoao, havendo para a exe- berdade para ficar calado, e para negar
Is 0 Sr. Mendes de Almeida-- Muito cuolo o maire, o syndico, o burgo-mes- resposta aos membros do senado e da ca-
bem I tre, o sheriff, segundo as divorsas na- mara, quando discutem urma proposta sua.
Veio Ai mesa e foi tambem lida e pasta Qoes da Europa, a Inglaterra, a-Franca, a Nao lhe pareco a doutrina nern parlamen-
em discussao a seguinte emenda: Italia, a Hespanha, Portugal. etc. tar, nerm constitutional. 0 nobre- minis-
)r 4 additiveo) para collocar-se depois do 0 governor, por6m, na sua reform nao tro nao a achara justificada em publicist
a- 6.V, additive da commissao de consti- attended a nenhum desses principios nem algum.
e- tuiiao: tambem ifez caso da Constituio: Quae Conservand6-se silencioso o nobre pre-
)e c( As funcQSes de vereador e juizes de resultados, pois, ha de ella produzir ? sidente do conselho, nao s6 embaraca os
1- paz sao incompativeis corn as de outrod Que sigdifica o conselho municipal de seus amigos de defenderem a proposta,
I empregos publicos, retribuidos, e nao po- 13, de 17, de 21 membros, augmentado mas falta ao seu ever desde que se en-
dem ser accumuladas corn as de senador, sempre de quatro em quatro vereadores ? carregou do privilegio de defendel-a.
r- deputado A assembl6a geral e membro da Sera uma assembl6a, um senado munici Foi por isso que hontem, tendo aberto
S- assembl6a legislative provincial duranteas pal? E quern executa as suas delibera- b debate do art. 17, nao teve resposta al-
respectivas sess6es.-Bardo de Cotegipe. c6es? guma, ficando assim-as suas duvidas semr
: -Conde de Baependy.-Luiz A. Vieira Apreciando este ponto detidamente, jul- soluoao.
da Stlva. ) ga a reform inutil, desde que s6mentese 0 Sr. Saraiva presidente do censelho):
lo 0 Sr. Fernandes da Cunha le- limita a alterar o numero dos vereadores, -Neste artigo os jurisconsultos da casa
r- vanta-se principalmente para lavrar um quando o que se precisava era reconstruir aqui, Os meus colleges, responderio a V.
protest, nao sb em seu nome, como no os municipios dobellando o mal que corroe Exc.
lo de seus colleges, em defeza de sua auto- a instituioao, que aliias 6 a primeira esco- 0 Sr. Mendes de Almeida dizque o quer
nomia, do sua independencia, do sua isen- la dos governor livres, o berno das liber- saber 6 a opiniao do governor, e nerm p6de
[a ao e igualdade, e para nao deixar semr dades publicas no system representanUivo. esperar polos juriscensultos da casa, por-
resposta a sobranceria corn quo o nobre Assim descid da efficacia da reform, e que esses estao/ todos arrolhados, e nao
Os president do conselho quer, per assim di- vQ quo ella s6 vetn produzir males, t6m habeas-corpus.
Le zer., castigar o senado. brasiieiro, na pes- No cr6 que seja remedio augmentar o NMo p6de examiner ponto por ponto o
;a soa de umrn dos seus honrados membros, numero doe.vereadores; o que as munici- enorme art. 18 quo temrn estes succulentos
D9 julgando-se assim autorisado a reprehen- paldides precisam 6 que so d om elemen- 1iaragraphos, e assim farA apenas alguma
0, der a opposioao, e a julgar do seu proce- tos de vida local fazendo-se principalmen- critical sobre esse trabalho.
s- dimento. te uma just divisao de renda geral, pro- Nota em primeoiro lugar que a inscrip-
NMo 6 o nobre president do conselho vincial, de modo que' o municipio possa cao do uma material, dove corresponder a
): juiz das vezes que cada um tern de fatlar. attender aos interesses da parochia, A es- essa material, mas neste artigo dA-se o
ra 0 senado 6 que 6 o juiz de sua conduct, cola, As estradas, As vaccines, A saude pa- contrario. Na proposta do governor e no
Se s6 tern de dar contas A naoao. blica, A hygiene local- etc., e. nao seja, substitutivo da camera diz-se-Parte pe-
naud, corn tanta alegria como sorpresa No jA to diequo fleas livre se Seja I No discutirem comtigo... Poa-
-que feliz encontro, minha raposa ve- quizeres. Basta para isso dntregares-me co 'me-imnportam os.teus projects. Onde
lha, e muito a propasito, porque me ti- o annel que roubaste do Cadaver -de Cia- osta o anneL?
ra o tempo de dar-te caca por mais ternm- ra Bonchainp no amphitheatre do Hotel Em minha casa...
E po. 0 Dieu. Onde moras 7
0 covarde patife balbuciou : Como, disse Cora estupefacta ; pois Na rua do Pas-a-la-Mule, no Ma-
Estou nas seas mlos e o senhor 6 o 6 este homrem? rais.
mais forte... nao me faca mal Ele rnesmo ..- A sua cara nao nao -Vais levar-me Il eentregar-me o an-
0 supposto mulato fez um movimento engana e doixa bemrn ver do que 6 capaz. nel. Hei de tel-o esta notlle.
Scorn os hombros. Para que roubaste o anne! ? Vamos .. Obedecer-lhe-hei, visto que
No s6 nao te farei mal, continuous Para possuir uma lembranoa de Cla- nao tenho outro reiedio.
elle, como atW ficaras livre so quize- ra, balbuciou Remy Chomin. Cora chamou Joao Renaudde parte.
res. Deixa-te disso I Essas histories nao Vai acompanhar esso home, disse-
Livre? mnmurmurou femy Chomin servem para mim... The ella inquieta ao ouVido. Acautele-se...
corn am ar incredulo. Mas... p6de armar-lhe alguma cilaIa.
--- Sim, ainda que cornm certeza nao o 0 que tlu querias, interrompeu Joao O.evadido da Dourada respondou em
mereoas... Vieste aqui para roubar, e se Reiaud, o qio ltu querias era vendel-oa voz alta :
eu nao te segurasse o braoo exactamente umna outra pessoa, depois do o tares ven- .- Nao ha o menor penigo... elle nao
no moment precise, ias commetter urn dido a nim I tern armas, e eu teoho o meon rewolver...
assassinate. 0 ten digno cumplice acorn- ( )h I niao I. isso nao 1 6 covarde ;o e eu corajoso... tedas.as van-
; panhava-te. Agora que estas emmeu po- Esp-ravas, gracas a esse annel, faster tagens eslato do men lado. ,
der, ser-me-ha facial encontral-o. Basta- uma b.i- colhetLa. Ah I nio receiem cousa algurma,
u va-me abnrr uma janella 'e gritar por Nuuca I dou-lhe aminha palavra de o rmurrnou Remy Chomin, serei manso
soccorro. Em dez minutes estavas .no honra -com ram cordeico.
I- tiS da guarda e d'aqui a uma bora no Pr mais graye que fosse a situaoo, 0 supposto mulato por sua vez inclinou-
S POsiOW. .. Cora nai, p6de deixar de rir, ouvindo tal se para Leonel Warton, e disse-lhe em'vox
-. Ma ioS faz isso? perguntou o la- trataute faUiar da sua honra. baixa:
S- 5. z; "-:-o u J01o Renaudccontirnuou: Preciso da carrmagent por uma ho-
-' -:" ,. ,. ,.


I-.' <
-.4-,.-. A-

I -7 '~id-~~~ -~;


T on O do u 0COSS C eomadas do mesmtno Sr. CM f I& .
gocrnti'at, ,Wokp qu assim so cthama, 2. e 4'. do dito art. 16 0 =.ia -
irqaeos doasoutros paizes denominam-slo do constituiolo accresceniudo uMn
codigo penal. paragraphodepois do 5. 0 1 .
Ainda encontrm no. artigo ontra mista- Q jh Mora do VasOl i
S; 6 o process, e qual nio cable sob a -Sr. president, dscute-se ap
lrica de crimes e peas. Al6m disso o da reform; esta materiaA du
rtigo nao dispe' o sufticiente, porque nao important; important -perliZ
tiabelece pena para um delicto que tan- considerada em si mesma, iu
s vezes se tern praticado no Brasil, um soneus effeitos em relacao & rei rma qus se
dadio votar em si mesmo. project.
Na legislacao portugueza positivamento A6 hoje a legislate penal eni material
Sdeclara criminoso esse adcto, impondo- eleitoral tern sido lettra morta entire Ma ;
a penas ao que o praticasse. E corn effei- quer as disposie6es do codigo criminal,
Saeleicao tern dous factors, o que ele- quer as disposic6es penaes que existem ex-
S-e o que 6 eleito, -o que ,nao p6de ser parsas nas leis e regulamentos sobre elei-
:cumaulado por um sb individuo. coes nao tern tidoabsolutamente ,execuglo;
Ora, si a legislacao antiga impunha pe- duas causes tern concorrido para issoue a
as a quern votava em si, porque nao ha ,. 6 a deficiencia-ou insufficiencia dessas
e o art. 17 contemplar um crime dessa disposiooes ; a 2., talvez a principal,.6 a
rdem? ? intervenQ!o ou abuso do poder em material
SA nossa legislacao de 1806 tambem eleitoral.
ondemna o que vota nos seus ascenden- 0 Sr. Jaguaribe :-Apoiado, 6 a causa
es, descendentes ou collateraes em certos principal unica
I principal e unica.
raos. 0 Sr. Meira de Vasconcellos :-A-reS-
Era incomplete essa legislaaoo. Nao ha poito dessa intervencao do governor nao te-
?or6m, nada do extraordinary em quo se mos outro recurso, seno appellar parao
,ttenda agora na lei a toda essa material. proprio governor, para a sua probidade pO-
Para esLe defeito quo nota no project, litica; mas a rospeito da deficiencia ou
hama especialmento a attencao do nobre insufticiencia do system penal em material
ninistro, visto desejar fazer um trabalho eleitoral, cumpre ao poder legislative pro-
;ompleto. videnciar, e acautelar, para que o system
Parece-lhe que ao artigo das penalida- seja melhorado e aperreicoado, tanto quarn-
los devia preceder outro, declarando as to f6r possivel, afim d: quo esta part da
Ettlidades insanavois das eleioes,. reform produza os resultados beneficos
Espera que o nobre ministry, tomando que almejamos e que podemrn ser de grande
em considerac a so reparo, farA em 3 vantage.
liscusso alguma cousa a esse respeito Nesse intuito vou fazer algumas obser-
para esclarecer a material eleitor4al. valoes, e pe~o licen~a A illustre commissao
Cre quo determinadas as nullidades in- de constituicio, especialmente a seu illus-
sanaveis, ellas nao se praticardo. trado relator, para emittir meu juizo corn
Depois do algumas consideracoes em franqueza, apresentando mesmo algumas
sustentaldo das ideas que temrn exposto, emendas quo julgo convenientes para sup-
observa quo, tend passado o artigo refe- prir omiss5es e lacunas, que em meu con-
rente A apuralo pela mesa do senado ceito devem ser provides de remnedio.
nada so cugitou a esse respeito, quando A bondade c)rn que o illustre relator da
se trata das mesas apuradoras. Cornmo foi comiissao tern acolhido duvidas o obser-
uria decislo posterior n-o esta prevista, e valcss aqui feitas, relativamente ao tra-
convinha, entretanto, que o trabalho so balho ia cummnissao, me animarn a proce-
completasse a esse respeito, mas a nobre der desta maneira, tend em attencao que
commissao de constituigao n-o mandou trata-se de umna material importantissima,
emends preenchendo a lacuna, e quo muito p6de concorrer para o bom
Occupa-se deste ponto largamente; mas exit e feliz success da reform.
entenda que as suas retlex6es s-o em pura A proposta do governor, o project subs-
perda, porque n-o tern quem the respon- Litutivo da camera e as emendas da cor-
da 0 nobre president do conselho re- miss-o do senado, estdo de accord em
metteu o orador para os seus jurisconsul- umn ponto, em considerar em vigor para a
los, mas 6 o caso do ,icant paduani. present reform as disposic6es do codigo
Por sua part n io entrarA no exame do criminal, mas na maneira de adoptar es-
modo por quo esjao classificados os enri- sas disposicoes ha uma differenca, que
mes; e suas penas se acham estabelecidas devo ser tomada em consideraao; a pro-
de forma que nerm sejam excessivas, n-ni psta do governor consider em vigor to-
abaixo da gravidade dos crimes. N-ooffe- das as disposisoes do codigo criminal, re-
rece emenda, faz apenas a critical do tra- lativos a material eleitoral, A) project subs-
balho que se discute. Para o defender titutivo faz urna modificacao indicando
tem o nobre president do conselho o no- quakes sso os artigos quo continuam emn
bre -soenador pela Bahia que esta a sen vigor e transcrevendo para a reform tex-
lado, e 6 nobre senador pela Parahyba. tualmrnente as disposi6es dos arts. 101,
0 project sera talvez um diamante dop 102 e 103 : e as emendas do senado adop-
Brasil, dos melhores do mundo, mas o ora- taram tambem as disposi6es dresses arti.
dor, sem duvida por n.o ter boa vista, gos, mas scm transcrevel-as, apenas deter.
Ihe descobre algumas jacas. E senate que minando que continuum am vigor.
do senado saia um trabalho imperfeito, Parece, pois, que pelo project substi.
comr 6 infelizmente o art. 18. tutivo e petas emendas do senado, sbmen.
Referindo-se ainda aos jurisoonsultos, a to continue em vigor, de hoje em dianth
que o nobre president do conselho confia as disposicoes desses artigos do codigo
a defeza do artigo, e dizendo em aparte o mas existed outras disposicoes que podem
nobre senador pelo Parana que o juniscon- ter-applicacao, senaso exclusivamente ac
sulto do governor 6 o nobre ministry da process de qualificacao, a muitos outros
justica, cuja ausencia6 muito para lamen- casos que importam abuses em material
tar, o orador diz que acompanha o seu eleitoral; e desde que essas disposicoe,
nobre college nesse sentiments, e esta estao consignadas no codigo criminal,
cortm que, si estivesse present, neste caso nao se acham esparsas em lois ou regular
tomaria a palavra em lugar do nobre pro- mentos diversos, e portanto nao sao des
sidente do conselho. conhecidas nern difficeis de ser applicada;
Resumindo o sen pensamento, diz que polos juizes e tribunaes, entendo que
o quo pede 6 que so harmonise o artigo preferivel nessa part a redaccao da pro
corn o queja foi vencido, e que se attenda posta do governo, que manda continue
A insufficiencia, que notoo, das penalida- em vigor todas as disposicoes do codig(
des, e jA cr6 quo amanha a propria com- criminal que tem applicacao A materia.
missao, tendo examinade o trabalho, e Assim nao ha restriccao e nao fica to


com e conselho que traz a noite, apresen- Ihidoo powder j udiciario'de applicar qual
tarA emendas, que nao tern agora formu- unera outra disposicao do codigo que tenhi


ladas.
Sente que o nobre president do con-
selho se nao levantasse no principio da
discussao, e, vendo o artigo incomplete,
nao pedisse o sen adiamento, quando de-
mais deve estar certo de que a reform
passava toda, porque o nobre president
do conselho, pela sympathia que inspira e
pelas palavras corn que tem adocado a
bocca doe nobres senadores, pedindo-lhes
auxilio, tem conseguido ser por muitos
acompanhado.
Por sua parte, 6arn dos admiradores
.do nobre president do conselho e sou
amigo, o que desejaria provar-lhe por
qualquer outra forma do que votando a
lei. 0 que diz 6 que S. Exc. foi apanhado
de surpreza, e nao p6de fazer urn melhor
trabalho, do que era muito capaz; assim
6 este, da todos os projects eleitoraes, o
mais defeituoso- que temrn vislo.
Ficou a discussao adiada pela hora.
SESSAO EM 11 IDE DEZEMBRO
Votou-se, e nao foi approvado, o art.
17 da proposta do podler executive sobre a
reform electoral, ficando prejudicadas as
emendas da camera dos deputados a este
artigo.
Votaram-se, e foram approvadas, as
emendas-da commissao de constituiCio ao
ra, ou hor-a e meia.... quer esperar-me
aqui ?
--Sem duvida... VA e seja prudente.
-- Ande adiante do miam, ordenou Jhoo
Renaud a Remy Cbomin, e nao 1, esquepa
que A jnenor tentative de fuga gritarei e
fago-o prender.
O velho bandido, envergonhado como
urna rapoaa que cahe no laoo, obedoceu
sileiciosamente, abaixando a cabega.
Cora, coin o castical na mAo, allumiou
os dous bomenA at6 ao fim da escada e
fechou sobre elles a poi'ta da rua.
Desceram a rua do Rocher.
Caminhbando, Remy Chomin murmu
rava :
-..m'Que aventura I Aqui estit um nego-
cio que deou beorn mo resultado. 0 que
sera ?fito do garoto ? Taibarin seria Ii-
lado ?
iTb canto da rua estava a carruageni,
d6 que Jolo Renaud fallara a Cora: um
coup# muito simple puchado por urn ca-
vallo do primeira crdem.
.0 'sopposto mulato emnurroa Remy
Cbomin para dentro da carruagem. sen-
to01se unto delle e dime ao cocheiro on.
de "a i'. -


/ -
-4 -
-
'-1-I -
I -- -


L




L




l-








i
a
*m




1
)
I
S
e
I
$
m


r
o


i


applicaaoe que nao estejam comprehendi-
das nos artigos de ns. 100, 101 e 102.
E- melhor assim, porque, ,ao devendo
a lei ser casuistica, p6do succeder que na
execuoio da part penal da reform os tri-
bunaes eamontrem no codigo outras dispo-
sio6es applicaveis, e nao devem ficar pri-
vados de applical-as, como ficaria pela
restricao do project substitutivo da ca-
mara e das emendas. Parece portanto pre-
ferivel nesta parte a proposta do governor
que comprehend todas as disposieoes do
Codigo Criminal que tiverem applicalo.
Apreciando as emendas do senado, oc-
cupar-me-hei do 3. art. 17, onde come-
amrn as divergencias que pretend mani-
festar.
Minha divergencia principal consiste na
forma por que 6 ahi definido o crime que
so procura punir.
No 3. tanto no project substitution
como nas emendas do senado 6 punido o
abuse da autoridade quo qualifica ou deixa
do qualificar indevidamente, assim como o
abuse de excluir na revisao aquelle que
nao estiver comprehendido no art. 7.0,
3.
0 project substutivo esta redigido nes-
tes terms :
(fCentmta.)

Em vinte minutes o trotlao irlandez che-
gon A rua do Pas-de-la-Mule, a parou de-
froute da casa desigoada, que Dno tinha
porteiro.
Remy Chomin desceu da carruagem, e
reoaexendo nos bolsos tirou dons objects:
uma gazua e um bico de vela.
Comrn a gazuia abrio a porta do corre&r,
estreito e escuro.
Accendeu o coto e, na frente do sou
complnheiro, subio a escada, cujos de-
graos escorregadios estremneciam debaixo
dos p6s.
No quinto andar parou.
Cbegamos, disse elle voltando-se.
E' aqui o seil quarto ?
E.
Bern I entremos.
Joio Renaud, com a mao diret no
bolso, segurava a corouha do seoar@-
ver. .


I ,







,t
-I,,; -'






*.
i1 ... "
[
; i .


Typ do Dnra doD '
T p.' doa Dwio r o l \;l*Af


'..----
-I


I I


s .' 'h-It "


; ..-"




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESFV69TUV_KD53G5 INGEST_TIME 2014-05-03T11:11:15Z PACKAGE AA00011611_13939
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES