Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13935


This item is only available as the following downloads:


Full Text




























nwo estfja perf-itamente polida, mas sim miuda
mente g.anid'. e-pouco poagada ; a pressio fohte
tira a flexibidade ao metal e facilita-lhe o rasgat-
se; o extreme p dilido da pedro enfraquece a adhe-
rencia eutre o estanho e a camada sensivel, em-
quanta que pelo contrario a sun asperza,, dema-
siado pronunciadai, alterara a afnura do descnho e
darA major facilidade A produeAo de nodoas, nas-
cidas sob a iflaieucia do rolo atintador.
SA folha assetinada deve em seguida ser bem
limpsa, tornando se precise, para facilidade das
manipulaVoes, colloeal-a sobre uma superficie lisa
e resistete.. -
S Urma chapa de zinco pl.ina c polida, tal como
se emprega na gravwra, satisfaz plenamente ; para
isto molha-se-lhe a superficie comrn uma pouca de
agra, e proeedendo da mesmina maneira que com
as fulhas de papel positive, quo so deitam sobre o
bauhIo dl' prata setiiibilisador, applica-se a lamina
de cst:zh. sol)brc o zezco, cvitando as pregas; le-
vantando a tolliha e deixando-a novamento cahir se
apparceerein algumas.
a Nao sendo possivcl evital-as, attenuam-se
quanto possiv-l, compiimninido-as contra o metal
subjaceete, completando a adherencia entire as
duns superficies por meio do attrito brando corn
uma boneca de algodao em rams, revestida de urn
boceado de panuo de Inh i ou de algodao, macio e
betn molhado.
w So a superficic ti estanho parece limpa a vista
bastarA dar-se-lia umsa deinto corna trapo macio,


Partlio hontemn de Napolex para o embebido em lixivia de potassa ou de soda do 10
Mar Vermne2llo. uvnma aeunaia expe- par 100. Quanao se torn nceossario reeorrer a
inesos umais cuergicoa, junta-sc um pouco do er6
dtcao iallaiaua. bern levigado A sAulgo alcaliua, procedendo como

PAI*S 16 de ftvereiro. Lava-sc corn cautela, at6 desapparecerem
PAREi completainente qunesquer vcetigios do liquid
caustico; e, con pineel brando, estende-se sobro
Um telegrnamua de I'lrle annuncia que an tropa (Continuia.)
franeeza. acabar dec apoderar-u e ,,- ...1 11 .. ..1. ,
da cidado do Lang- Son. pohndo on chi-1
"""0+'"'+0" '"' 0 -' PARTE OFFCIAL
mezen cm complete derrota. IR I IA
Agenacia [lavas, ui u Pernambuco, Ministerlo do Imperlo
( Per despacho de 17 do corrente mez fez-se
16 do fevereiro ij I S85) mercer do titulo de eaonselbho a Jolo Duarte da
Ponte Ribeiro, enviado extraordinario e minister)
.,.......... i '"* ~plenipotenciario do Brasil nai Republica Oriental
IU T U I 0 POPULAB do Uruguay: edo de BaraL de S. Jos6 d'EI.-Rei a
Iimu cTUC IO rOlrULjAA Gabriel Autunio do Barros, cm attenqAo aos rele-
______________________ vantcs services prestados ao Estado e A religiao.
Foram agraciados corn os seguintes grAos
da Ordenm da Rosa, par serviqos prestados ao Es-
PHOTOGRA PHIA tado e A humanidade, officials : capitao honoraria
do exercito Augusta Jos6 da Silva Marcellino, e
(Extr-':hida) tenente honorario da armada Guilherme Wadding-
ton; cavalleiro : Dr. Menandro dos Reis Meirelles.
-- "^rr> ~,- Permittio so quo o professor da cadeira de
2=0- A I r 17 architecture da Academia daas Bellas Artes. Fran-
A photograplia emi Portugal cisco Joaquiin Bethencourt da Silva, continue
C A P IT U L 0 I I no magisterio corn a gratificaco de que trata o
I art. 108 dos estatutoa, a contar de 18 de dezembro
A SECQ.vO IiOTOGa Pi-.P; LD DMMOEG.o GERALL D0.3 ultimo, c-n qu o completou 25 annos de efectivo
TIRABALIIOS GEODESICOS exercicio.
(CoatiiuasJ) Fa ox conerado, na contormidade do disposto
Si dn uo art, 107 dos estatutos que baixaram cornm o de-
Transcroveremos p.ara aqul ;dgns dos processes creto n. 9,311 de 25 de outubro do anne passado,
usados n'aquelle estabelcci.,ne'nto; conforme os rton931de2deutb oan psd,
desires n oaJucllo o estabJulio odrinento, couforme o Dr. Carlos Amazonio Ferreira Penna do lugar
ecreveo r. Jo Juo Lodgs, comeando de ajunto A cadeira de clinic ophtalmologica da
Pehoto da:,,0 z. ja d Faealdad,daModie"nwdo Rio "Janehv.i
Photo hithoraphia.-z 0 process cuja deserip- -- Fo nomeado o baeharel Emygdio Adolpho
0o vai lr-se, 6 essencialmentc portuguez, tendo Victorio da Costa para o lugar de inspector geral
eabido a Portugal a honra de estahelecer, cm bises da instruccio primaria e secundaria do municipio
seguras, o emp?-g de lamin:is m'tallieas mui del- da crte.


gadas, quo excelieatiinente funecionim em various
method's do impression photo chimica. 0 use das
folhas mitillicas, de tcnu. espessura, hoje genera-
lisado em muitas offieinas de outros paizes 6 singu-
larmente favoravel A nitidez dos resultados, quer
se eonsidere a photo-lithographia quer se reeorra
& heliogravura. a
a 0 estanh, delgado o o zinco, cm laminas de
fraca espessura, sendo impermeaveis e inextensi-
vei, perante as inflaencias a que n'estes proces-
0s ficam sujeitos, sao no emtanto bastante flhxi-
-veis para realisarem, corna o vidro do cliche, um
Seontacto tao complete quanta 6 precise para a niti-
de do desenho, assim transportado par& a placa
metallica.
SQuer so empregae o estanho, quer se utilize a
ianco, slo sempre estes metaes revestidos de umo
e paraqAo sensivel (gelatinica ou bituminosa) que,
;"; W is de seccos, sujeitos, debaixo da matria nega-
tiva, a influencia da luz, darlo lugir A imagem
que se revelarA definitivamnnte corn tinta gorda,
por meio de passagens com o rolo lithographico.
a Obtida a estampa matriz sobre metal, serA
S osta transportada directameato, on par meio de
|| pael proprio, para a pedro lithogr tphica, obtendo-
as a por esta formal a copia phito-lithographiea (saem
meias tintas) do original positive.
a, 0 estanho de qne u3) nao apresentaes-
peasura superior A do papIl dlg-id,); o mais tenue
A*o a omelhor,:comtanto que pei- laminagem, levada
w ; extremo, nAo as apresente crivado em demaaia
a mtb pouco espeaso qi se tome difficil manipu-
bi'il-o.
........................... ;......
S1..; A folha de estanh)i e primneiro assetinada corn
%.ramiea pressao sobre uma pedra lithographic, que


Uinisterlo da Justipa
Par decretos de 8 do corrente foi removido o
juiz de direito Luiz Baptista do Souza, da comarea
da Posse, em Goyaz, para a de Macahubas na
Bahia, e nomeadojuiz de direito d'aquella comarca
o bacharel Goncalo de Aguiar Bcto de Menezes.
Por decreto da mesma data foi reconduzido
o bacharel Ma-ioel A.ntonio da Fonseca Costa, no
lugar de juiz municipal e orphlos de Queluz, em
Minas.
uinlsterlo da Fazenda
Par titulos de 7 do corrente foram nomea-
dos:
Segundo escripturario da Thesouraria do Ama-
zonas o 20 dito da altandega da Parahyba, Emyg-
dio Osorio Porfirio da Motta.
Terceiro dito da alfandega de Porto Alegre o
official de descarga, Antonio Augusta Xavier do
Valle.
Official de descarga desta ultima alfandega Tito
da 6ilva Peixoto.


linisterio da Marinha
Par decreto de 7 do corrente : Foi exonerado do
cargo de capital do porto do Rio Graude do Sul o
capitao de mar e Guerra Josd Nolasco da Fon-
toura 'Pereira da Cutmha, send nomeado para
substituil-o o capitao de fragata Joao Gonqalves
Duarte.
Foi promovido a official de tazenda de 2a classes
o de 3a Ernesto Jos6 de Souza Leal.
Por aviso da mesma data foi nomeado admi-
nistrador da praticagem da barra do Rio Grande
do Sul o capitao de mar e guerra Jose Nolasco da
Fontoura Pereira da CuDha


GOVERNOR DA PROVINCIA


Relatorio corn que o Exm. Sr. Dr. Sancho de

Barros Pimentel entregou ao Dr. Au-
gusto de Souza Leo,3- vice-presiden-

Ite, a administraeao d'esta provincia

no dia 26 de janeiro de 1885.
1 *(Comtinualao)
FAZENDA GERAL
S Segundo os dados fornpcidos polo actual inspector da Thiesouraria de Fazenda,
ita gral, no ezercicio de,1882--1883, importou na quantia de 12.365:5106966
a4p cza em 6.298:461#569.
: .....THESOURARIA rDE FAZENDA
A|I;-se, desde 28 de outubro, exercendo o cargo do inspector dessa repar-
qu*fi nomoado per Dec. do 27 deosetembro, o distincto'e seloso fun-e.
,datan Sia SilvaKelly; tendo est reidencia maradoa 10 do allu-
:npIwo a.i .o Riuywundo" ciadal ve Cunha o prao ,t e $0 dias
do igpal argo-da Thesourria da prvinc i da Bahia, para
.:'!. ,.-#a mh om Am L 9' .


Em' 23 do outubro e 23*da d
Manoel Zeferino do s Sautos, e 3 nmezea ao
oscripturario tarem do sua saide.
COLLECTOBIAS
Ha na provincia 30 collectorias gerse.
Em 21 de outubro e 20 de deztmbro
Joao Augusto Alves Maciel, do municipio d o S.
Escada, Joao Baptista Goais Penna, para trata
ALFAND*A,
Conttinma u a mpctoria da AlfandaJ
rio intelligence v active, tendon reassumidoo excrci0
mo passado, resignando o resto 44 licenga de-60 d
Em 10 o 23 de outubro e 7 do corrente .q
praticante Augusta Barbosa Bettamio; 2 mezes
Preira de Magalhles, e 3 mezoses ao continue Ju
de sua saude.


$So Cruvello Cavalcante, funeciona-
o em 16 de agosto do anno proxi-
[s, em cujo goso de achava. -
6z, concedi: 3 mezes do licenca ao
2.0 escripturario Joaquim JElviro
de Franga Xavier, para tratarem


INSTRJUCQ AO PUB4CA


Continumla na inspectoria da InstrucgAo Pui lica o illustrado bacharel Jolo Bar-
balho Uch6a Gavalcante, muito proficiente em tu4 que diz respeito a esse ramo de
service public. Renunciando o resto de uma Jicepa comn que so achava, reassumio
esse funecionario o exercicio do seu cargo em 9 |o corrente, tend servido em seu
impedimenta o Dr. Jose Austregesillo Rodrigues Liha.
Em 22 de outubro ultimo, approve o ptogramma provisorio, organisado
polo Gremio dos Professores Primarios, para os exames das eseolas publicas de ensino
do 1.*, 2.' o 3.o grios.
Por portaria de 29 de dezemnikg 4,Meei de accord cornm' o art. 4. do regula-
mento de 7 do abiii do 1879, os bachareis Ayres de Alguerquerque Gamina, Ezequiel
Franco de SA, Jolo Baptista Regueria Costa, Jos6 Diniz Barreto, Antonio Justino de
Souza, Dr. Manoel Enedino do Rogo Valenga, lonsenhor Joaquim Arco-Verde de Al-
buquerque Cavalcante e professor Francisco da Silva Miranda parat-xercerem os
cargos do membros do Conselho Littcrario, durante o triennio de 1885---1887.
Teuho a satisfagao de communicar a V. Exc. que o commendador Colin Ma-
ckenzie, membro da directoria da Companhia Sugar Factories offere-cu a quantia de
1:0006000 para ser applicada a beneficio da instrucclo ,'a infgncia desvalida d'esta
provincia. Appliquei o donativo it Colonia Orphanologica Isabel
Ha na provincia 642 es-olas primaries, assim classificadas:


MASCULINE FE)tNiNO MIXTA

ESCOLAS --- ------------. TOTAL

Dihrna Noctuwna Diutrna Noctuma Diurna


Do governor provincial (1) 2351 6 1961 3 56 494

a geral 4 1 1 2 6

Particulares. 75 1 51 129

Idem subvencionadas j
pela provincia. 2 110 13

--- .IIII II -l~
Somma 1 316 9 258 3 58 642


Incluem-se nas escolas diurnas as do Gymnagio Pernambucano, Escola Nor-
mal, Colonia Orphanologica, Casa de detengo e a do Asylo de Mendicidade para alum-
nos cegos.
Slo mantidas pelo Govcrno Geral as aulas dos Arsenaes de Marinha e Guerra
e a do presidio de Fernando.
Nas aulas particulares estao comprehendidas as dos collegios particulares e
nas subvencionadas as dos recolhimentos e e asas de caridade, a do Lyceu de Artes e
Officios e as dos estabelecimentos a cargo da Santa Casa de Misericordia do Ricife.
Dos mappas atW agora recebidos, poils faltam 136, ve-se que em 1884 matri-
cularam-se 22,617 alumnos de ambos os sexes nas escolas publicas, send estas fre-
quentadas par 15,163 meninos, conform os seguintes quadros :


ESCOLAS ----
Smanexo
mascuiino


Publicas diurnas .

nocturnas

Particulares


ESCOLAS


Publicans- diurnas .

nocturnas


Particulares


Somnina


10.677

297

571

I545
I1I .5451


ALUMNOS


Sexo
femenino

8.806



296


MYXTAS


1.918



52


TOTAL




21.401

297

919


9.102 1.9701 22.617


ALUMNOS


Sexo Sexo
musculino fenuinilo

7.1181 5.870

198

380 206


7.6961 6.076


MYXTAS


1.378


13


1.391


.14.366


198


599


15.163


Calcula a inspeetoria, apesar dos esclarecimentos insufficientes quo
principalmnente quanto a estatistiea de emnnino particular, iue durante o anno 1
matricula media de 26.697 ahlmnos em todas as escolao da provinwli e a fre
de 17.203. ...


0 ensino esteve a cargo do 422 professors, sendo:..


- CATHEO


jProfessoraj


colheu,
houve a
quencia


TOTAL


Attingio a 91 o numero do licenga concedidas.
Houve 74 provimentos no magisterio; inclusive 57 por meio- de contract,
16 permutas, 32 remog5es, 14 accesses, sendo que falleceram 3 professors.

GYMNASIO PERNAMBUCANO
Continua esse institute sob a gerencia interina do venerando Delo Dr. Joa-
quimr Francisco de Faria, cuja administration tern sido zelosa e 6conomica.
As finangas do estabelecimento slo prosperas. 0 balan0o da receita e despeza
do anno findo accusa urn saldo de 10:665#554 em favor dos cofres provinciaes.
Em 6 de outubro do anno passado, provi, mediante concurso, o Dr. Joaquim
Antonio'de Castro Loureiro no lugar de professor effective da 2.a cadeira de mathewr-
ticas do Intituto, 0 mais que occorrea em 1884 quanto ao pessoal de lentes e em-
dregados consta do relatorio do meirantessor e do que o regedor apresentou-me ultima-
mente.
Os quadros infra transcripts indicam o movimento dos alumnos.

Eatriculas e sahidas dos alumnos em ISS4


TRIMESTRES


Existiam .
Matricularam-se ..


Sahiaam .



Existiam. .
Matricularam-se .


Sahiram ... ....



Existiam. .
Matricularam-se .


Sahiram .



Existian1,.,, .. .
latricuiaram-se .
Sahiram .


INTERNOS


A! 00s
.5 .0n I




17 54 10
8


3



22 54
31 5


6 5



19 54
2 1*


6 1


ii
I5--


10






10


EXTERNOS


2o/


85 20 16

531 12
[








138 20 28
.29 7


167
9


19



lb


20 35
11


5



41

I


MEIO PENSI(



2 -




~2~


2






2


ONISTAS





|


204
73

277
3

274

274
47,
321
14

307

370
23

330
31

299

299
1
300


Eatrleula e frequenela de alumnos emIS 1S4


AULAS


InAtrucoo primaria ..
Portuguez 1.a cadeira ...
P 2.- a .
Latim 1 .a cadeira. ..
D 2.a .
Francez 1 .a cadeira ....
a 2.a .
Inglez .
AllemAo .
Italiano .- .. .
Rhetoric .
Geographia .
Philosophia .
Historia Universal. .
a do Brazil. .
Arithmetic .
Gcometria .
Sciencias naturaes. .....


i

I



72
65
98
76
7
63
43
41
14
3
22
37
26
31
23
40
27
3


60
44
71
51
7
30
33
29
14
1
17
26
16
21
18
30
20
1


HABILITADOS A
EXAME


a*.





20
14
20
35


ESCOLA NORMAL


Continda este estabeledimento sob a direcgato do bacharel Alvaro
Cavalcante.


Uchua


0 movimento lectivo da Escola no anno findo consta do seguinte quadro :


Matriculados. .. ..
Porderam o anno -. ...
Approvados. .......
a plenamente. .......
com distincSo.. ..


Reprovados ........
Levantaram-se do exame escripto.
Idim idem do oral.....


IBR- L


2.0 ANNO



H. M.


15 18
1
4
6 10
1 2


3.0 ANNO



H. M.


9 27
1

7 191
2 71


ESCOLAS
PRATICAS


M.


106


LJOTIIECA PaOVMI~IAL


I sob adr. o d


(A cidlade tomailt callimatnmeiite pe-
lOm francezer 6 Dang-Sang, e aiio
Lang-Son).

PARIS, 14 do feverairo, :1 tarclo.

Falleceu Julia Valles, Jornalimsta
moeialixta.

ROMA, 15 do fovercir,).


m 2


I'


.



t

1


j


a


-.------------ "TOTAL


.--- ^..^-^^l^


*1



















ASSPOIA ES


Em 13 de outubro ultimo approved o compromisso da Irmandade de Nosaa
Senhora das Dor b- on<^ a Q


USPACHOS DA 4 i ioi dencia, ao s
FEVflB&O n 1885 a
Abdisio de Vassmosc-4 foo-ds dL u depant.
Antonio Joaquim d Si -J h Ie fti-I *aa w. Ao, o oee
fenr. |a~eira .t p to tr &haverca
Francisco Luiz do Caumo sO rfowme .e 2 moment e yis te, dIm
tSr. commandant superior da guartmncional da. Ur o despahola wB. tui 46 Antonio
ruuo daa Sit mpom
eomarca de Itaab. ruuo a v aiposto que estivesse de ac-
Francisco Tavares da Silva Cavaleante. -In- cordo com o que foi resolvido na sessio anteceden-
forme o Sr. director da Repartigio das Obras Pu. te, nao devia ser assignado; porquanto ponderva
blicas. que a indemnisaglo do prejuizo que o suppli-
Francisco Alexandrino de Paula Rocha.-Infqs- cante reclamava devia aer satisfeito direetamente
me o St. inspector geral da iiatu p io p mnn1, a I qrn d*usad
H. S. Hellnigs. -Sim, nao havendo inconve- Aele, sendo potiome iteadrindemnisada
sist~o tainiNXQ pelo- =ado^ qne elntender.*
Ignacio Alexandrino Caneca.-Informoe o Sr. Posta em discussaeo a material, resolveunse que
inspector geral da instruecAo oublica. fosse reformado o despacho no sentido da proposta
Bacharel Ignacio Americo d Miranda.-Pre- do Sr. padre Melo, que foi approvada, devendo -se
judieado. disto dar seiencia.
Joao Gongalves da Silva e outros.-Informe a Apresenton mass o expedient contido na pasta,.
Camara Municipal do Nazareth. constando das seguintes peas, que foram lidas, e
Jose Basilio Villela.-Ao Sr. Dr. chefe de po- tiveran o destino convenient, a saber :
lcia interino para provideuciar convenientemente. Carts imperial, firmada em 28 de janeiro ultimo,
Jos6 Candide Alves da Costa.-Deferido eomrn o expedida pelo Exm. Sr. ministoda pasta do impe-
officio desta data so commandant do corpo de rio, communicando que por deereto e carta impe-
policia. rial de24 do memo mez houvc por bern S. M.
JoaoPaekeco Alves.-Intorme o Sr. inspector imperial coneeder ao bacharel Sancho de Barros
da Thesouraria de Fazenda. Pimentel a exoneragao, que pediodo cargo de pre-
Manoel Jos6 Dias.-Prove por qualquer dos sidente desta previneia, e nomar para o ieferide
mcios legaes que 6 maior de 21 annos. cargo o eonselheiro Jo36 Rodrigues Chaves.- In-
Manoel Querino de Albuquerque.-ttemettido tetrada.
aesSr. eomniandante superior da guards national Officio do Exm. Sr. Dr. Augusto de Sou? a Ledo
daonmaicade Goyanna para infermar se o sup- em 20 dejaneiro, que fiadou, communmeando para.
plicante satisfaz a exigencia da ultima parte do os fins oonvenientesa que, depois de ter prestado o
art. 45 do decreto n. 1130 de 12 de marno de 1853. devidojuramento pcrante esta Illma. Camara, as
Miguel Moreiram da Silva Maia -O supplicante sumio naquella measma data na qualidade de 3
deve dirigir-se ao inspector da Thesouraria de vice-presidente, a administragao desta provincia,
Fazenda. per ter de seguir para a corte o Exm.- Sr. Dr.
Dr. Tobias Barreto de Menezes.-Deferido corn Sancho de Barros Pimentel.-Inteirada.
efficio de hoje A Thesouraria de Fazenda. Voltando o Sr. president para a sua cadeira,
*Tajano Victoriano Antonio dbo Sacramento.- lea o officio do administrator do Cemiterio de
Designo o 2 batalhao para a elle ser aggregado o Santo Amaro, informando sobre a peticao da Ir-
petieonario. mandade das Almas, erecta na matriz de S.- Jos6
Secretaria da Presidencia de Pernambu- em que podia concessao gratuita de um espaqo
c, 16 do fevereiro de 1885. para construir cincoenta pares de catacumbas ; a
CO lponderando A Camara que takes concessoes gratui-
0 porteiro, tas foram permittidas A algumas irmanlades, que
J L. Viegas. quizessem constuir catacumbas junto aos muros
pela vantagem de ficarem por este modo ampara-
N. 111.-la secao.-Secretaria da Policia de dos os ditos muros do Cemiterio em todos os qua-
Pernambuco, em 4 de fevereiro de 1885.-Illm. e tro lados ; mas que estava jA complete a construc-
Eim. Sr.-Dando cumprimento ao que determinou 91o dellas, restando apenas um espao que pode
o antecessor de V. Exe. a ests chufatura, em comportar 13 pares, que vao ser construidos pela
ofiio de13 de dezembro do annoepassado, relati- IEma. Camara .
vamente A noticia que publicou o Temps d'aqueila. Que alem de takes construc5es, feitas no. limi-
data, sob a epigraphe Quipapd, a qual refere um tes do CemiteriQ em os quatro ladon, algumas to-
fermento praticado n'aquelle termo, bemrn come ram feitas no centre, mas que a essas cons'rucoes
m-assassinato no district de Canhotinho, trans precedeu pagamento do terreno occupado de con-
mito por copia a V Exe. nao s6 o officio que em 29 formidade corn a lei n. 1,233 de 24 de abril de
d'squelle mez mez dirigio-me o delegado de Qui- 1875, e arts. 4 e 5 da lei n. 1,736 de 15 de maio
papa, come o que me forneceu o subdelegado do de 1883.
d1ttricto de Canhotinho, em 26 de janeiro findo. Posta em discussao a material ficou resolvido
Da. leitura dos citados officios ficar.A V. Exe. pelo indifirimnento da petieAo em vista da informa-
sciente come se deram os facts, e qual- o proce- ao do administrator.
dimento official. Officio do administrator do Mercado de S. Jos6
Deus guard a V. Exc.--Illm. e Exm. Sr. Dr. em o 1 do eorrente, communicando o facto refe-
Angusto de Souza Leao, muite digns president rente A luta havida entre dons pombeiros, de que
d-provincia.--0 chefe de policio interino, Jose resultaram ferimentos, notando que, send inter-
.Atria de Araujo. rogados por elle sebre o facto os guards da sec-
-- ao do peixe, onde elle se deu, e os da farinha,
Delegacia de policia do termo de QuipapA, 29 que fica contiguo, declararam que nada viram.
de dezembro de 1884.-hIllm. Sr.-Em cumprimen- Posta em discussao a material, o Sr. capitao Tor-
toso que me ordena V. S. em officio expedido a res declarou que os guardas do Mercado del S.
16 do corrente mez, tenho a informal que dos fac- Jose nao cumprem os seas dereres, e que pedindo
toea publicados pelo Diario dePemnambuco e trans- ao Sr. commissario de policia para os remover, nao
eziptos pelo Tempo de 13 do" eorrente, s6 o feri- foi attendido; que trazia este facto a Camara para
muto praticado por Antonio de Mello teve lugar que fossem eases guards mudados, em quem nao
nestetermo. In continent seguio para o lugar tinha a menor confianga.
doerime o subdelegado do 1- district desta villa 0 Sr. tenente Viegas, obtendo a palavra naqua-
e procedeu nos terms da lei, o ferimento foi con- lidade de commissario de policia disse que cum-
siderado de natureza leve, iA paciente se acha pria lhe explicar esae facto, que o seu college trou-
eompletamente boa, o criminoso logrou evadir-se. xe no conhecimento da Camara.
E'. oque me cumpre informar. I Que procurando-o o Sr. capitao Torres no -dia
Deu gu-rde a V. S. him. Sr. Dr. Manoel Von- .tL do mez pasado, fez sentir que um guards do
twxaLeite Saampio, mni digno cheue de folieia cado _da Boa Vista nao lhe servia ; e por isso
de:PI'nambuco. 0 delegado de policia, tenente- -. 6 naia deedido, e bern assin qnue ni aceiva
Atonio Joe4 de Sousa. i um outro, cujo neme declinnou.
tSecretaria de Policia de Pernambuco, 4 de fe- Que immediatamonte mandou expedir porttria
vereiro de 1885. Conforme, pelo secretario.--Fran- para seem substituidos.
Sisco Geraldo da Silva Barroso. Que hoje exigiha o rresmo Sr. capitao TorrEs
-- que fossem mudados os guardas do Mercado de S.
"thrdelegacia de policia do district de Canho- Jose.
tinho, 26 de janeiro de 1885. HIm. Sr.--Tenho a A isto ponderous star ja feita a distribuiqao ; e
honra de accusar o officio de V. S. dctado de 5 do que, se essa exigencia era por falta de cumpri-
corrente, no qual me ordenou que informe corn ur- mentor de deveres, seu mAo procedimento, que es
geucia sobre o facto de que tratou o Tempo de 13 ses guards tenham tico no Mercado, nas mros do
de dezembro do anno proximo passado, cuja co- Sr. commissario daquelle estabelecimento estavam
pih V. S. junta enviou ao citado officio. a imposicao das penas determinadas pela lei, e os
Tenhe a informal a V. S. que a mocinba de que correctivos, podendo ate suspendel-os; pois en-
irata o Tempo, censta me que estevo nas proximi- tendia que se o castigo se limitasse A remogao
dades deste povoado e seguira para os lados deo d'elles, era isto inconveniente, e ia estabelecer
Bezerros, nao seondo portal verdadeque a pessoar um recurso de funestos effeitos ; porquanto e sa-
quo corn ella ia fosse assassinada. bido que nao ha gnarda fiscal quo aili esteja de
0 missivista de Quipapi.nesse caso andon mal boa vontad-, todos procuram isentar-se daquelle
informado invertendo os f'ctos. 0 qse so denu servwyo, e conscious de que a remonao se effectuara
foi, que Joaquim;Pedro da Silva ussassinou corn: logo que commetterem alguma talta de servigo cu
um tiro a Pedro Soares de Araujo, nas proximri- procedam real, esta luta hade permanecer ; e por
dades desta povoag-lo, por ter ido este a.meom noi- tanto o seu college experimentasse, ou tentasse os
te fazer o mesmo que Ihe suacedeu, no referidoi coercitivos ; e que se elles nao fossem bastantes,


Joaquim-Pedro da Silva, por se ach-ar este ama- tisha-a fculdaI de suspendel-os, e at6 de solicit
siado corn a umwilhebr dlaquelle. tar ou proper suas dewiss.ew.
A autoridade quo entao se ashava em exercicio,t Que n'isto ficou a conferencia, que tee corn o
procedeu ao inqueritana formal da lei. Sr. capii~o Torres.
E' o que corn verdade posso informal a V. S Que tia:er agora o seu collega este negocio A
aom relaao a noticia publicada no Tempo de 13. Camira, para que ella intervenha na disttibuiqao
de dezembro ultimo, dos guards, era caso estupendo, ede que a Camarn
Deus guard a V. S. I! m. Sr. Dr. Maaoel Ven- nunca cogitou ; pelo que declarava que se isto
tura Leite Sampalo, mai digno chefe de poHcia.- fosse resolvido, nao seria elle quem cumprisse tal
Joao Antonio das Neses, subdtlegado em exerci- deliberaG'o, outro commissariode polioia a cum-
Cio. priria, porque entendia que seria isto uaa-invasio
Secretaria de Policia de Pernambuco, 4 de to- a autonomia do commissario, invasao, quo parecia
vereiro de 1885. Coaforme, pelo secrktario.-- proposital.
Francisco Gertldo da Silva Barroso. 0 Sr. Dr. Joao Augusto, obtendo a palawvra, pro-
nuuciou-se A favor da requisicao do Sr. commis-


Rlepwtiao da Foncdia
Seceo 26. N. 164.-Secretaria de Po-
licia de Pernambuco, 164le fevereiro de
1885. HIm. c Exm. Sr. -Participo a V.
L Exc. que foram hontein recolhidos A Casa
de Detengao, os seguintes individuos
I; No dia 14 :
"-,A' ordem do subddaelgado da Maglena, Ma-
i oel Joaquimrn Vieira, Felisberta Eugenia de San-
t'Anna e Francisco Antonio, os dois primeiros por
disturbios e o ultimo como alienado.
A' ordem do de Bel6m, Ricarda Maria da Con-
ceifo e Mareelino Jens de Franua, aqaila como
alienada e este per crime de ferimentos graves.
No dia 45 :
A' ordem do subdelegado do Recife, Manoel Jo-'
s6 de Alb-querque, Jos6 Antonio de Andrade,
Lebeadio Jos6 dos Santos, Ernesto Bruno e Fran-
eisco do N'aeimento Dantas, os trez prineiros por,
disMurbiose os dous ultimos per offenses a moral
. :+ .......- public.
Deue Guarde a V. Exc.-Illm. e Exrom.
Sr. Dr. Augusto de Souza Lelo, mui di-
^ gno vice-presidente desta provincia. 0
chefe de policia interino, Jose Maria de
Araujo.
Camera Muaipelal
ACTA DA SSSAo.0 ORDIWARIA DA CAMA-
1^ RA MUNICIPAL DA CIDADE DO RE-
CIFE, EM4 DE FEVEREIRO DE 1885.
,R' EESIDENCrA DO SR. DR. CARNEIBO DA
(IIJIHA
:'-.1 AoS 4 dias do mez de fevoreiro do annde d1885
1 achands-seo pftente is 11 horas da niahl no
; pa) da Camania Muficipal da cidade de Reiwe,
o-.rer. t ire damesnia Dr. Antoni y de i-
iteim c.3"MI a Chuha' e veneadoro_ eoramon-
4gaOQro, Goes Cavaleante, Jop i Asto e
coroftis D4ioe Job-tavi guAto e.
ass% 'orres a Silva Noes Cjuso y do Be-
Ii"p&. Dr. OCi-

J numro e994,delrou


sario dos mercados. L
O Sr. Dr. G6es Cavalcaute, obtendo a palavra,
diseeireu sobre o aseumpto, e depois de varias
considerag5es, que fez, conlduio dizendo, que era
eftectivamente da competencia do Sr. commissario
de policia a destribuiclo do serving dos guardas, o
que se tern sempre respeitado; ,mas que visto
fazer o Sr. commissario do mercado esta exigen
cia, s6 e s oente com o Sr. owwmismnio e dpolicia
se devia entender.
O Sr. Dr. Jose Osorio, obtendo igualmente a
palavra, acompanhou o Sr. Dr. Goes Cavalceate
na sua opiniao ; e assim ficou resolvidb.
Jetigo de neaeeo ndmnuistradewr Jos de Mello
Albuquerque Montenegro, pedindo 3 tmzes de
licenga cows vetncisaetoe parn tratar de sua saAde
cansideravelmente arruinada, como provava corn
o attestado do medico d'esta Camara.
Postal em discussion a material, sobre a qual
falaram alguns Srs. vereadores, foi coucedida a
licenga na f6rma requerida.
E tratando-se sobre a substituigio do adminis
trader, visto nio ter ajudante, o Sr. tenentas Vie-
gas mandou 4A mesa a seguinte proposta depois de
justifical-a.
Proponho que seja removido o administrador do
Cemiterio de Santo Amaro pars temporariamente
ser-vir no Mercado Publico de S. Jose, durante a
licenga do actual administrator. S. R.-Manoel
Antonio Viega&.
Posta em discussio- a proposta, o Sr. Dr. Joao
Augusto, obtendoe a palavra, oppoz-se A ella polo
fuadamento de que, send a nomeaiao, e demaispAo
d'esse empregado de exclusive attribuigao do presi-
deate da provincial, nao podia a Camara removel-o,
ouideslocal-o, do'emprego.
0 Sr. tenente Viegas, obtendo tambem a pala-
vra, contestou ests opiiUOe conm argumenteeo ot-
trets.
0 Sr. pr6sidente lembrou que se officiasse A
S. Exc. mostrando a necessidade dcessa remoeao
temporaria.
0 Sr. capitio Torres requereu verbalmente que
-lo menI O&d'para substituir so administrator do
Kereado o segundo amanoenso da Secretaria He-
., f -:A &. Ld A*- ..-1i =fli-.t1 *A, '*


. 1Posm e'outA4
Metto rrclsaft
coes, fadeup4

ciencfs i bea


)-Dr. Jo&
Francdco de


tenta flia por GPtrma a nd da aIS
-Posta em dissio esa rg7ltw li me-









o segutiWtt requamsftb, qtbi'ppyova
Aproximando-se o tempo marcado para serem
exhamnado. os restos mortaes do Dr. Silvis Tar-
quinie Villas-Boaab wneiro que eats. Iunia. Ca-
mara made preparar o lugar, em que torn de ser
inhumados os testes mortaes, conforme se acha
ffsodo 8.& ae-dfe,4-eewen$ 1885--
Deoio de 4quiwo Fw,.oca.
0 Sr. coronet Ootaviano de Souzsa, commissario
doe af-rices mandou tambem a mesa o segutite
requerimento:
Requeiro que a Camara prorogue ate. o dia I
do corrente mez o praso par a aferic das fiee-
guezias dos Afogados, Varzea, S. Ldur.eno da
Matta, Poqo e Graaq. Ea 14 de fetvereiro de
1885.-Autusto Oetaviana de Sowna
Posta ema discuasao esta propost, o 6r. tesente
Viegas, obtendo a palavrt, deolarouse contra a
coneessr.o, tanto mais quanto d ella extenaiva a
todas as freguezias; porque d'esta arte ficaa
revogada completamente a lei n. 1,176: que nao
via fundamento legal para taes prorogeaoe, as
quaes s6 podem ser justifieadas per motivos de
ftora maior, come epiiemia, innultdapabetO., se n
attender que a lei destriboio ipra aferigiasp fre-
guezias polosA moezes do,.anno finaneiUro;nrtanto
etabel oeeu ella um praso fatal, depois do qua! a
ninguem perumittido aterir sere mlta.
Que as prurogacSes alterm completamnente esta
distribuiao, e a tornam desigual, desapparecendo
o dispositivo'das multas, e que nto tinha, raAo de
ser.
M a, come se fabzia o que squesueria, e nao o que
se devia, salvava a suia responsabilidatde votando
contra, sendo estas consideraoes o fundamento do
seu vote.
Encerrada a discussdoi, e post a votes o re-
querimento, efoi approvado.
Dada a palavra ao Sr. tentente Viegas na qua-
lidade de commissario de policia, dise que em
cumprimento da lei trazia ao conhecimento da
Camara o que se passou em seu commiseariado a
partir da ultima sessao.
Que das parties semrnaes dos fiscaes, que leu,
via-se que nada oecorrera, senio que no 1 e 2o
districts da Boa-Vista se detain diversas multas.
0 fiscal da freguezia de S. Freio Pedro Gonal-
yes do Recife communicou que A instancias dos
commerciantes d'aquellafregueziafez colloecar umn
mictorio na travessa que di para m rua do Tortes,
correndo a despeza d'essa colloea.o por cents dos
raesmos commerciantes, aerescentando que a isto
annuio per have jai naquelle lugar unm fco de
iteecao devido ao use que o public fazia para
este mister.
Propoz o SR. commuissario que se autorisasse o
fiscal a agradecer a estes senhores commercian-
tea a sua concunencia para ease bern priblico.
0 Sr. Dr. Gdes Cavalscate, porem, opinou que
no s6 saigradecesse ease auxilieo, mas que sce
advertise ao fiscal de que nada podia elle fazer
neste entido Serm previa communicac-o e autori-
salo da Camara ; ao que responded o Sr. tenen-
te Viegas que tambem assim pensava e era born
que esta observaiao ficasse registrada na acta.
Assim ficou resolvido.
Continuando o Sr. commissario disse que fez a
distribuiao dos guardas-i=soes, removendo uns
e reconduzindo outros; que se achavam dous li-
cenciados, e havia vaga de urn.
Apresentou a nota das despezas que autorisou,
segundo as respectivas verbas, as quaes sao as
seguintes :
Pela verba-Eventuaes-mandou pagar a Lou
renco Pereira de Araujo (agua para o cemiterio)
a quantia de 24,800.
A' Medeiros & C. (objeetos para o mercado)
368800.
A' Deodato Francisco da Silva (rn cantro)
12AOO-.
A' empreza do Ga 216A900, sommain tal des-
ta verba 250A600.
Pela verba-Jury e eleiges :
Despeza feits polo procurador corn eleiqoes a
quantla de 733000.
A' Delphim Lins Cavalcante 17000.
A' Silva Fernandes & C. 238400.
A' compinhia de illuminaicao a gas 6300, som-
ma total desta verba 334700,
Pela verba-Limpesa public:
Folha da limpeza das freguezias 7805720.
Pela verba-Ordenados ;
Folha dos serventes do cemiterio da cidade
135A200.
Folha do servente da 4a seecao do aferiqSes
46&500.
Poiat doe etnpregad'os do mercado 754|l6S.
Fotha dosrserventes do mercado, de 21 A 31,
99A000.
Somrna total desta verba 1:034A863.
Pela verba-Matadouro:


A' Jos6 Eleuterio de Azevedo, de 16 A 31,
1:2575600, somma total de todas as verbas
3:698A383.
A Camara approvou este acto do Sr. commis-
sario.
Trouxe o memo Sr. commissario ao conheci-
mcnto da Camara a conta de 15A00O que dia o au-
xiliar do engenheiro despeudera na viam, que
fez ao matadouro do Arraial de ordem desta Ca-
mara, sendo 10,000 aluguel de um cavallo e 5%
de extraordinarius, e que nao havendo verbal para
isto, visto que a de-Eventuaes-nao support, e
nem pode o commissario mandar pagar qualquer
conta, que se Ihe apresente, deixava que a Cama-
ra resolvezse sobre isto.
Posta em discussAo a materia, o Sr. padre Mel-
lo, obtendo a palavra, verberou corn vehemencia
o procedimento do auxiliary, fazendo consideracoes
em desabono de.ae emprcgado.
0 Sr. Dr. GWes Cavalcante e commendador Ne-
yes, tomaram parte nadisessAo, pvwerando de
algum modo attenuar o procedimento desse em-
pregado.
Encerrada a discussao ficou resolvido que se
autorisasse somente o pagamento do transport do
trem.
Trouxe mais ao conhecimnento da Cattara que o
engenheiro lhe communicara achar-se esgotado o
prazo do contract celebrado para execuao das
obras da run do Pires, e os concertos do cemite
rio de S. Lonrengo da Malta.
Que em vista desta conamunicao declarava a
Camara que .a obra da rua do Pires eateve para-
lisada por mais de um mez, aguardando a solulo.
de uma pendencia que tinha na Camara, referente
a -ella e que houvera accressimo de obra, pot isso
propunha que se Ihe concedesse uma proroga*ao
de 25 a 30 dias, attentas-as razoses expostas.
Foi appravada esta proposta.
E que, quauto as obras do cemiterio de S. Lou-
rengo da Matta, aguardava a diligeantia a que
mandou proceder pelo engenheiro.
Continuando aindu o Sr. comamiMssai0o, apresen-
toa uma retlamaglo do engenheiro, requisitando
am empregado para powder p6r em dia s esriptw -
raAo daquella secco, a qual se achava atrazada
havia does -annos o que disse o Sr. eomniissario
ser urma triste verdade, como elle proprio obser-
you, affirmando star em um perfeito ch>os, a pen-
to de ser precise gastar -se h ras, para aer eacon-
trado qualquer registro de infojmaces ou dis-
cripcoes que se exija, porque se achsva na mul-
tidlo de tiras de papel, que eonstitue e arehivo de
escriptorio do St. aenhaeire.-4
Nao foi possiv-el tendelo nesta tquisiglo, e
traxia ao conhecimento da Camara estado do
referido escriptrib pamr prodnasse e
lembrava que fosse preencbido o aarYo de
guard fiscal, paeu e seel o meaioiitad
0 m a n d a r i a A a z e o sai r p o j A 0 1 *
lasha parsi gutwafva
Avires, Posta e ia oLm
seno haver nieolglpr -


FopoatS, .Sr. padre
Bi largai consders
SMe WdaMASvweem-
0#q1 P06 miamma


Retrospeeto podlitieo
884


an 'av:-ioaa9 uoentoa qlu o cww n itatiano podia ampre-
di o dlistis t pai Innt Iie* da medida quo tom-ra, e que
ldro da z s an ain mmtog, po mma veu, noutro do-
a.=Mfa Ai 4 A Wncmmto diplomatic, eam nala previatoa e refua
de MeUo eC, Af- tados ponto por ponto. A orte d Romina contest
sa a que a warwipq o de t4 tEam+ oo
K^"1*1 livro 4di^v*~hidfi~ultalia^~tia



mrne todo o transe V elel tia e s a ,11
ism eiL a Curia em dAvw nitr i lid do-~jto
oe um govam. fNtow vialgzU da"
guerraf, das revao3.Ifs e di o fer au4sow
do anm o de recordava os procedentes da suspenaao do paga-
mento de pensoes ecelesiasticas referentes a bens


SHte e alsa (*)
(Continu'acao)
A: dhoxaminaro ||^^^ roojec


secularisados, invocando, emfim a necessidade que
a Congregacao tinba de disp6r, em certos e deter-
timeMAo mm,% de uma psrte-do men capital -para


to sobre linhas ferreas no pode apresenta o cumprirento da mi que se imnp6z.
parecerante dasferias Pdarlamentares dentaro vers. A eas argumentos positivos, acccrsontava a
iparer1 antosn das -ferias parlsuzentares do verite. --


0 ministerio esperou sempre da b6a vontade dos
eommissarios que a proposta podesse see discutida
pels camara duraute o mez de junho; mas para
alUmentar esaa esperanga deixca oertamente de
contar oem a tactics obstrucionista da minoria.
-0 8r. Baccarini, principalmente, levou seis semr-
nas a inventar today a sorte de objeceoes, corn as
quaes conseguio burlar a actividade da maioria da
eomamiasaoe o desejo doM ministis. Ora, versava


Santa 86 razoes de ordem moral faces de conce-
ber, desde que emanavam do ehefe de uma igreja,
que sempre considerou as tentativas do poder ci-
vil para limitar-lbe on assignalar-lhe as condig6es
de existencia e a esphera da acgio, come outios
tantos attentados A sua dignidade e seas direitos
Conflando os seas dissabores aes poderes tempo-
rees, a Santa S8 ni pedia, comntudo, de mode ex-
plicito qualquer .intervencao destes. Era de pas-


a discuaso sobre o tempo da eonvencio. fivado mar a moaestia, e diremos a quasi humildade, da
em deeentalanns pelo projemto;ora, cram asfg linguager pontifical. 0 secretario de Estado con-
,,em vsesenta, annos peol projecto; era cram as ga I _j______- .


rantias que as sociedades concessionarias deviam
offerecer, relativamente 6 manutenagao dos empre-
gados actuacs, em numero de 60.000. ane m urviam


tentava-se corn esperar que os governor se dignas-
sem tomar a efficaz interesse a em prol da Propa-
ignda, pedindo-lhes que examinassem madura-


.... "--- "'-"-- mente so subsequcntemente seri toleravel que o
de object aos debates. 0 ministerio, aspirando monte .. a..ent. sos toeravel quo o
~ ~ ~ ~ tlrri PgIQ*w n +;-Abm^* an __ -. __ 1


a por termo A pendencia no mais caurto praso pos-
sivel, nlo duvidou fazer algumas coneenssoes A
minoria, concessoes de que todavia n o colheu o
resultado que almejava.
No decurso das ferias os deputados da esquerda
fiszeram meetings em Milio, Bolonha e outras cida-
des dca peninsula italica, tendo todas peor fim desa-
creditar a proposts do governor. Esta, porem, co-
megou em dezembro a ser discutida. A eommissio


oaum o-nuutaiUUU Se visas exposto a sememantes
violencias e detraudasoes, cujo resultado importa-
ria o tornar-se difficil, paras nio dizer impossivel, o
cumprimento de sua missed espiritual.
A question da Propaganda deu ensejo a que ap-
parecesse um novoe documentt, tambem emanado
do Vaticano, e que muita gente confandio com o
primeiro: referimo-nos a uma notes dirigida pela
ptropria Propaganda aos bispos, convidaudo-os a


approvara-a aepois ae aturados estudos, demons- que procurassem dispertar nos seas respeetivos
trades pelo respective relatorio, que era acompa- ,.,,,h.,no,,, n + n. .4...- a...... ,: ..-.....


nhado por sete vol ines de documents compro-
bate rios.
No emtanto a minoria continuous a esforgar-se
para impedir que a disoussio do project termi-
nasse o anno possado, no que effectivamente con-
seguio. $6 so encerrar-se de novoe a camera quoue
cesaaram os debates sobre o conjuncto da propos-
ta, de maneira que somente no eerrente anne sero
discutidos um, a um, os seas differeates artigos.
A diacussao devia ser puramente technical, e re-
ferir-se a estes unices points : condicoes da en-
'trega das linhas ferreas A administracgio da indus-
tria particular ; determinagie da importancia das
companhias cessionarias escolhidas pelo ministe-


u-susw wu u r tea .voo uO cne esra c sidna a iaua
dessa congregacgi, 0 novo escripto considerava a
media de que f6ra object a Propaganda, come
intervenqao indebita do poder temporal nos nego-
cios religiosos e flagrante violaglo das leis e con-
veng5es anteriores, deixando todavia antever a
resoluAo em que estava aquella sociedade de
modificar a propria organisagieo, afim de para o
future collocar a sua sctividade e recursos ao
abrigo dos attentados do governo italiano.
0 appello da santa s6 nio encontrou echo nos
gabinctes europeus. Neahum destes se entendeu
a tal respeito corn a Consults.
Nao obstaute os ministros do rei Humberto jul-


rio; vantagens economical e militares da transacao garam convenient prevenir qualquer intervengio


proposta. A oppcsigao deu aos debates um carac-
ter inteiramente politico, fazendo do project um
motive de guerra contra o gabinete Depretia.
"Em face de tio clara ma vontade, o govemo pedio


estraugeira ema negoeio que reputam exclusiva-
mente italiano, e neste intuito onviaram aos re -
presentantes da Italia no exterior instruegces no
sentido de esclarecerem a situagao perante as 5cr-


A camera dos deputados o eneerramento do dis- es, ondo se aesasern acreditados.
cussao geral, pela votaglo de uma ordem do dia A circular do ministro dos estrangeiror ponde-
iendentea consagrar ao mesmo tempo o principioda rava que, na especie, se nao tractava de um acto
iei projectada e a exprimir aconfianga que a mes- governmental, mas sim de um julgado solemne


sma camera teo no gabinete. De sorte que deane
maodo a approvagao das conveng5es realisadas
tpelo governor importava tambem uma adheslo i
political geral por este professada. 0 Sr.- Depre,
tis devia star muito cetto da sua fora pars jo-
gar carts tao arriscada. 0 resultado deu-lhe ra-
zeo so atrevimento.
De vinte e oito ordens do dia que haviam side
apresentadas, s6 restatvam trees no moment da vo-
taqAo, a saber : a do Sr. Bacctrini, que pedia
o adiamento da discussion e que o project de lei


do powder judiciario ; que a providencia tomada em
relaeoe A propaganda nio equivalia a nma confis-
caieo, nem a um acto hostile ou damnoso Ia essa
sociedade, a quem o governor real protege sempre
na pease de seus d degadoi preeisamente em ra-
zlo de seu destine altamente humanitario e civi-
lisador; que a simples conversion de seus immo.-
veis ema renda consolidada ou titulos territories,
long de oer um prejuizo, redundava em beneficio
da mesma sociedade, cujo rendimento iria aug
mentar, por isso que o governor nao tirava lucro


foese de novo entregue ao governor, para ser mais algum da transacgio, dando a takes bens os seus
detidamente estudado ; a do Sr. Luzzati, que era primitives valores.


pela admiaistragao das linhas ferreas por part
do estadr; a da eomrnmissio finalmente, que, de ac-
cordo corn as conclus5es do president do conse-
lho approvava o principio das coavenSes e mrnani-


Em summa, concluia a circular, o aresto do tri-
bunal de cassacgio em nada offended a situaeao
economic e juridica da propaganda, a quem o Es-
utado deixoku imento da coaverseo o palaeio por ella


festava ao nesmo tempo a inteira confiauta da ca-.I oceupado em Roma.


mara ,A quaato politica govemAtiva. Por essa oc--
caiao o Sr. Depretis proferio um discurso expli-
cando os motives que sete annos antes o tinham
resolvido a ,podira.tluo d-tio-grave-negocio:
O ministrooconcluio corn a question de confianga.
A camera deu ganho de causa ao gabinete, repel-
lindo a ordem do dia o Sr. Baccarini, ex -ministro
das obras publicas, bem- eomo a do Sr. Luzzati, e
approvande a da commission por 237 votos contra
138.
A Italiha nao teve s6mente difficuldades parla-
mentares no anno passado. As relagoes do sea go-
vernuo coin a Santa S nio deixaram de collocal-a
n'uma situasao que por moments esteve a ponto
de tomar-se demasiado grave.
Sabe-se que um aresto do Tribunal do Cassa-
9ao de Roma, datado de 29 de janeiro do anno
find, decidio que os bens immoveis da Congrega-
Iao da Propaganda da F6 tossemin convertidos em
renda italianas. Ease julgado foi urma cose-
quencia da media legislativa, que, de modo ge-
ral, attiagie na-Iti4 aprepriedade de m Ao-morta,
pondo-a em circulagao. A Santa S6 achou de seu
dever protestar contra esse acto de justiga profana
como faz sempre a respeito de todas as medidas
tendentes A secularisagio do seu patrimonio tem-
poral. Mas, em vez de se limitar, como de ordi-
narie, a dirigir suas queixas ao episcopado c aos
fieis, dirigio deetas feita as suas reclamagoes aos
gabinetes junto dos quaes se acha regularmente
representada.
Assim, a corte de Roma ainda urma vez se con-
siderou soberana, recorrendo As communicao5es
diplomaticas, que Pio IX tinha deixado cahir em
desuso por julgal-as in-ompativeis corn a ficgio de
seu captiveiro. 0 actual Papa 6 home mais pra-
tieo que o seu antecessor, e por isso nao desdenha
nem desdeahoununea, representar o seu papel na
grande scena da diplomacia europa. REnviou, poiS
sos seus nuncios um officio, encarregando-os de
lel-o e dal-o por eopla a todos os ministros de ex-
trangeiros dos estados em qne reside. Ease do.
cumento recordava a origem da Propaganda e o
fim desoa Congregaglo, o qual conaiste em dilatar
a f6 christi entire infleis e pagAos. Historiava-lhc
a actividade n4. passado e no present, e concluia
4 qu a Pragada psef.ta a mais grandiosa
e efficaz eeao do Papado, per ter sempre A sua
d -0posi* 0 poer Mamr dos meios mais adequa-


Como quer que fosse, o incident supra relatado
deu ensejo a que durante alguns dias, corressern
insistentes boats sobre a resolueao, quo se dizia
toamadapeloswanmmao poatifiee, de exilar-se vhun
tauiastftte de Rema. Pelizmente umn artigo pu-
blicado em,-margo pelo Osservasore romano, orgao.
da santa se, veio traser a calmst e socego aos espi -
ritos inquietos.
A folha pontificia affirmava que a partida do
papa nao era cousa definitivamente asseutada ;
assegurando no emtnlto qte o chefe da igreas to-
maria ease extreme alvitre no dia em que o proce"
dimuento do governor italiano se tornasse de todo
intompaitivel comn a iadependencia e dignidade do
vigario de Christo na terra. 0 perigo estava,
pois, se nao esconjurado, espaqado ao mnenos. No
mais as conselheiros do rei Humberto nao leva-
ram a imprudencia ao ponto de obrigar o papa a
usar do um recurso tio extraordinario.
0 governor italiano nao ignora por certo as gra-
ves difficuldades que da realisagao de tal facto Ilhe
adviriam. 0 born senso politico e prudencia do
actual bispo de Roma sao demasido conhecidos
para que se possa acreditar n'uma decisao irre-
flectida de sua part cm ponto tAo delicado. So-
mos inclinados a crer que, se o santo padre se re-
solvesse a mudar de rosidencia, seria respeitosa-
mente recebido era tod o mundo catholico.
Quanto a dizer o Osservatore que, em caso do
exilio, o papa levaria nas dobras das suns veates
as tradie5es da igreja e o prestigio da cidade Eter-
na, para-qualquer residencia baal que escolhesse,
pedimos licenpa, nao pata contestar a exactidAo do
asserto, porque dao temas eompetencia para isso,
mas oara observer que a maioria dos conselheiros
de Leao XIII talvez nai estejam de inteiro accor-
do corn o governor da santa s6. F6ra de Roma e
do Vaticano, a cnrte do successor de S. Pedro,
quando nao diminuisse em lazimento, nao exigiria,
pensamos, um pessoal tio extenso e bern remune-
rado.
Na Suissa, como na Franga, na Inglaterra e ni
Hungria, tambem se tratou o anno passado de re-
formas constitucionaes.
ContinAa.

RECIF,, 17 DE FEVEREIRO DE 1885
MNeftls de Paeflleo, Rio da
Prata e sul do Imperlo
0 paqueto in'I z Trent entr A odo do trouxa


dos ao cumprimento da missbio diviuna de que se as seguaintese noticias eas que constam das rubri-
acha reveat@a, isto 4, de levar a f1 e a civflisacAo cas Parte OGfficial e Interior:
a as aq *. -vaelflee
atodas as naes. c Datas telegraphicassat6 31 de janeiro:
S0 cardial seretarlo de Estado insurgia-se con- 0 governor peruano contratou com uma eompa-
t a pt o e 40d eitar c As leis pa-ticulanre nhia de navegaqAo da California o transported de
de U goVer, oojulWg nto de um tribunal immigrants chins. A companhia obrigou-se a
ol5 iu ttiti qe em se origema' or ai- ebtabelecer uma linha especial de vapors centre a
:~ ~ ~ ~~~~sa o:.+..... +g ..e+:. ., +.., :(l-hina 0eo Pt
saai, aetividade patrimonlo e histotia, se mani- Falleceu, em Lima, na idade de 80 annos, o ge-
ptt.io hit se nieral Manoel de Mendiburn, escriptor e diploma-
Na) apreeednte pa deote retrospecto on5 ty.- ta, fiueUiM as POitics active do paiz. Foi
.m..ede a iaiurs iodeotud e ssente do ongresao. A
~opsa~wm F-e "be, misintetesanta 4. uas obras 6 o Dicciorio
R siaeP tve oo BIcwaaia a Hietorico Biognupkica do Per&


vi dig:


9080"os ce~Qgf* s eog rno, Contra
I V inteira. a
A. (ulo do Eototv 2 $Xglo, escreven o
8'le^pncmt. em 1 ~apoi.sAgm: a Parece
o paitido ton a ial proclamarI
t"da< a anseiheit miiaelpses o general
SeeDr. Obligado. Eatas candidaturas sio
consideradas come o uma evolucao politicss.
No dia 31 do passado realisou-se o encerra-
mento do period extraordinario da 14a legislature
das camaras da Republics Oriental, do Uruguay.
Na sua meusagem, o poder executive a julgando
interpreter fielmente os genuinos sentiments da
fiaAo, declarou qua'que A 140 legislature deve o
paiz a solu9o de negoeios da maior importauncia
na ordem political, financeira e social, corn o que
contribuio a assembl6a geral direct e effieazmente
para a consolidagio do credit da nacao, do prin-
cipleo de autoridade e da paz internal; vinculando
e desenvolvendo poderosamente as relag5es inter-
nacionaes da republican sobre a base da mais per-
feita cordialidade.
El Siglo, noticiando a partida do Sr. conselhei-
ro Alcncar, assim se exprime : c Hoje aparta-se
de n6s o distinct diplomats brasileiro, que por
sua habilidade e circumspecao teve a fortune de
desvanecer algumas sombras que na sua chegadA
existiam na atmosphere international. Referimo-
nos ao conaelheiro Sr. Leonel Alencar; e o mere-
cido apreo corn que a sociedade de Montevideo o
distingue torna desnecessario que nos alarguemos
em fazer o seu eblgio. 0 Sr. Alencar pouco se
afasta de n6s. Basta atravessar o rio. Vai con-
tinuar os seus services na Republica Argentina,
onda contribuirA sem duvida efficazmente para o
arranjo satisfactorio das quest5es pendentes. ,
S. Paulo
Datas atW 8 de fevereiro:
Da cadeia da cidade do Amparo, na noite de 3
para 4 do corrente evadio-se um preso, de nacio-
nalidade italiana, crimineso de morte.
0 evadido fez uma excavaVao que lhe permittio
passar do compartimento em que se achava para
outro onde costumam prender-se somente mulhe-
res. D'alli trepou pelas vigotas da parede, que 6
construida de pao a pique, saltando para um dos
quartos do mercado, de onde Ihe foi facil sahir
abrindo a port.
Uma folha, noticiando o facto, diz que a cadeia
do Amparo 6 d'aquellas ended s6 se deixari fear
nella quem nao tiver grande amor A liberdade.
Na madrugada de 6 os larapios arrombaram
a port principal da estaeao de S. Bernardo, da
S. Paulo Railway, e subtrahiram uma caixa coa-
tendo bilhetes de passageiros no valor de cerca de
3:000000A.
Foi pronunciado pelo juiz de direito de San
tos o r6o Manoel Fernandes de Almeida, accusado
do crime de passar moods falsa.
A Gazeta de Campinas da a seguinte noticia :
0 trem da linha Mogyana, quando vinha hon-
tern para cA soffreu um terrivel choque entire as
estagSes de Matto Secco e Estiva, devido isto a
term sido estupidamente coUolneados sobre os tri-
lhos dous dormentes.
t Pelizmente nada houve a lamentar, por isso
que os dormentes foram arremessados pelas rodas
da machine. ,
Rio de Janeiro
Datas atW 9 de fevereiro:
Alem do que constam das.rubricas Parte Official
e Interior, nada mais encontramos nas folhas digno
de mongao.
Bahia
Datas ate 12 de fevereiro:
As folhas nada referem de interosse.
Alagoas
Datas atW 14 de fevereiro:
A presidencia per actos de 5 do corrente exone-
rou o bacharel Herminio Augusto Moreira Lemos,
do cargo de promoter public da comarca do Pe-
nedo, por ter aceitado o de juiz municipal e de or-
phaos do term de Coritibanos em Santa Cathari-
na, e nomeou para aquelle cargo o bacharel Fene-
Ion da Silva Monte.
No dia 8 um trem ida Alagoas Railway es-
magou, no Carrapatmiho, um velho de nome Ma-
thias.
0- 0Rvdm. vigario Getulio V. Augusto da
Oosta offertou a camera municipal do Pilar a~quau-
tie de 500A000 para as obras do cemiterio dessa
cidade.
lio dia 12 amanheceu no largo do Livramento
o corpo de um homem, que fora assassinado A|noite.
Chamava-se Honorio. Nao se descobrira o cri-
minoso.
F.'-a peso o commandant do corpo do po-
lieia per ter dispensado as patrulhas que rouda-
varn a cidade contra as ordens dadas.


Correspoideseea do Dlarl de
Pernambuco
RIO DE JANEIRO. -CORTE, 9 de feve-
reiro de 1885
SuMMABRIo :-Uma reoordaao politica.-O que se
escrevia em 1877 e o que podc se eac'ev
hoje.-A mesmca historic sent variante.-Pro.
phecia de Jose de Alencar.-UnUm caso caracte-
ristico no diploma do Sr, Basson.-Uma ca-
goada em troca de urma authentica.-A nmoda
das manifesta6es. Urn representante do
partido republicano.-O Sr. GaviJwo Peixoto
explicando o que signifies u:na tal eleicdo.-
A chegado dos Srs. Jos4 Marianno e Silveira
Martins cornm os seis deputados.--Mimo offe-
recido ao Sr. Jodo Alfredo.
No dia 5 de janeiro de 1877 come(ou aqui a pu-
blicag9o quinzenal de uma series de folhetos politi-
cos sob o titulo-Protesto,-destminada a eombater
nao s6 o ministerio eomo a situa9ao de eutao.
Nao foi de longa duraqto, pois nao passou de 6
fulheto.
Guardou-se um grande mysterio sobre a sua ori-
gem, e nunca se soube ao certo quem os escrevia
embora se os attribuisse, pelo estylo e atticismo da
linguagem, a um dos politicos mais salientes n'a-
quella epocha, adestrado nas lidesjornalisticas, que
hoje pertence a legiao dos mortos.
A eleigao que acabava de ter lugar, pela nova
lei do terso, havia dado urma grande maioria aos
conservadores, que se achavam no poder ; e o facto
afigurou se a muitos como prova de forga e razao
da permanencia da situaqao. Alguns, porkm, pen -
savam de modo contrario, vendo nessa mesma pu-
Canga um symptoms ou autes um germem de mor-
bidez que promettia rapido desenvolvimento.
Foi destes o escriptor do Protesto, qa3, presin-
tinda que a situaqco se enfraqueeia, dedicou o seu
primeiro artigo aos aeontecimentos do anno ante-
rior, cuja aprociaAo fez em terms resumidos,
conclaindo corn estas palavras :
S A historic de 1876, essa 6 breve, e escreve-se
no estylo de Sy6es, sern frases.
a Esbanjou-se o dinheiro public a pretext de
melhoramentos materials; fizeram-se contractors
ruinosos para o Estado; contrahio-se unm empres-
timo desgragado; crearam-se empregos superfluous;
distribuiram-se novoa brazoes e maiores propinas;
elegeu-se a future camera ; construio-se urma mon-
tanha de papel; e finalmeate poz-se o remateoa
obra prima da situagco.
a Consummou-se o deficit.
oc Defiicit no thesouro; deficit ra moralidade
publican
a 0 do thesouro 6 enorme; sobe a muitos mil
contos.
a 0 da moralidade public, quem o pode ava-
liar? a
Precisamente um anno depois, A 5 de janeiro de
1878, surgio o ministerio Sinimbu e Lafayette, que
inaugurou a actual situa.ao.
sua historic e tivessem de reesipitular os.aconteci-
mnientos do anno findo, poderiam reproduzir sQ qualo! [ -
ahi fiea, sem alterar uma virgula; como podoewr
ainda d aqui A annos tambem riproduzil-o on aA1
versarios da situagio que vigofar, qualquer .qu
seja a sua cor political. o \'
A historic swi sempre a mesma.: m:ultW9,m0,
ne,-fabzua narrator.
0 que se disse alli dos ultimos auno d sa S
nistrago conservadora, que naop )B(a i:' d
dos libekaes?
Bsbaki&unnine dos.diirin e ijNlibsio jI4, i 4
de melhoramnentos anterioresnti wn *4$


4


~ ~ F

-~ u- -
'F


N


F -


v















-sojqua.ea monotanhas de oapol q .eioaoie m
are" do Banco do Brazia, o d4 it enorme do tbe-
lli lenunciado 'pelo Sr. Lifayete ana sefeo pas-
Bada, tado enfim, ate quanta ora allegado paxs
deseredito da aituaqAo passada, ate mesmo a el-
Vao da nova camera corn todos as seus episaodio,
buarlesoo uns, tristos outros, e o deficit da mnorabi-
dade public, tuldo ahi estA, nasa fa4ta para ner
applicado a actual situagao.
0 quo ha, por6m, a esperar e colher de tuda
isto ?
ioat?
Quoemn sabe! Por mim, alan de umn licc'o,
nada mais vejo. :)as essa lic9cbo no 6 para. 0s
partidos, para as hormnes qne ehegam ao governor ;
6 para a na.ao. So aproveitar-lhe hi ou nbo, A
easo outro.
Qatndo o Prete-sto onittia aquollos conc,.itos tCo
soveros na forman, mait sobro modo juistos no fund,
a situacao, do certo, achava-s- abailada ; tanto
que poucos mezes depois, Joss de Alencar, jA in-
clinado As bordas do tumul,) a quo t7o cod,) deseaeu
por m~d das letras patrias, dizia, corn voz prophe-
tica, Ai custom arraneada do peito, em um notavw I
diseurso em que criticava o governo do seu proprio
p:trtido, dirigindo se aos liberals da camarne:
Nao vos inquiemeis, senhores; a montanha ca-
minha para vos. u
Nao qucro, entretanto, recordando este fa cto,
dizer que a montanha caminha para os adversaries
do ministerio, ou da situagco. Anites de ficar cons-
tituida a nova camnara sera grande tmcrmridade
aventurar conjecturais. Nada por ora se pode
prover.
O-s horisontes acham-se tao nublados, que n-m
o proprio Sr. Dantas, mais do que ninguern inte
ressado e responsavel pela rota do bareo, p6de ver
claro. Habil, porem, como sabidamente 6 elle, es
cusado seria dizer quo esta manobrando corn toda
a pericia para chegar ao porto dezejado, escapan-
do a todos os riscos e escolhos da verificala'o depo-
deres, que 6 do quo depend a vida ou marte do )
gabinuete. Mas negocio 6 este quo nos bate A por
ta e teremos breve opportunidade para delle oe-
cuparmo-nos. Nao antecipemos o que ha a dizer.
Todavia, vein aqui A pello referir urn case quo
se dL corn o diploma do Sr. Basson, qu. nao doi
xa do ter sun graca, por me parecer especial e ca-
rcct--ristico. E' sabido quo tal diploma foi the coc-
ferido, por nbl' ter sid-e aparada pela junta a av.--
taIlo da parochia de Pedro II, cuja authentic
nao foi aprcsuetada, ficando por isso o Sr. Basson
corn maioria, quando alias havia perdido a elei-
cao por 61 votos.
Troz dos mesarios protestaram contra a apura-
ao, declarando que aquella authentic f6ra dolo
sameate occultada, visto come o president do.I
mesa eleitoral da citada fraguezia, capitao Auto-
tonio Jose Vidal de Negroiros, declarou a um dos
protestantes emin Piracuruca, quando por alli pas-
sou, que levava comsigo a mneucionada authenti-
ca ; e alain disto tendo ellesexhibilioem mesa tras-
lado das actas da elicA. d ,l dita parochiAi de Pe-
dro II, assist coma ai l da p tir'ochia dlos Rr:n,-'ios dL
Uniaj e da orgt-nis:c:Io dit mesa d'qucculla, pas-
sa' t-r p :l-a t;tb-llii *s do re-istro di acta da elei-
ao o e escrivio d p-.)tz quae escreveru c actc d i
instablcao da n msa, neo for.tina ac :iias p-la in ,i
ria dtjant. ct-_. etc. ,
Coatraprotestoa on mascrio Vid-il de N'greiros,
c declaraudo no sc r ex-icto o quo disse o tennito
coronal Gervasio di Britto, primeiro juiz de paz
de Piracuruca, do conduzir elle Vidal a authenti-
ca de Pedro II, de cuja freguezia e6 primeirojuiz
de paz, pois o facto nao pass-u de m.ro gracoijo
entire ambos ; que a authoatica ja estava A dias
antes entregue ao agente do correio; quoe o qne
houve foi uma converse scin caraector serio, quo
nao p:issou de umrna ecao la entire amigos, acabain-
do a conversama.o coin risadas. Faao esta declara-
Gao, accrescentou o juiz Vidal, como me cumpre
em defoeza d mninhmi autoridado de president da
mesa eleitoral de Pedro II, que semr. coub i e
sei rnspeitar o cargo que tenho exercido, portant,)
nato me abaixaria a praticar o acto de subtrahir
um document por mirm firmandi), ermbara osse do-
cumento scja coautrario As id&As political que pro-
fesso. ,
Tudo isto foi transcript na acta da apuragao e
6 esse o diploma, no qual fu i substituida a eleigao
de uma froguezia pelos gracejos, risadas e caoa-
da de um dos mesarios, comn que o Sr. Bosson tern
de aprosentar-se no dia 1 nia camera do-s depu-
tados.
Vai aqui tomando grande desenvolvimento a
moda das reeepi5,'os festival e demonstrac5es pa
pulares aos politicos, mais o n menus salientes que
chegam das provincias.
Depois da receep4ao do S8. Nabuco tivemo s a do
Sr. Joao Alfredo, que elle estava loage de esperar
quaado-d'ahi pirtio, e foi realm 'uto explendid-n,
nada inferior a discripelo qcie d'e Is fez a ima.
pi ensa.
Ha trez dius houve unea ovarc-b em noae do
partido republican, ao Sr. Campos Satles, a quem
fora receber corn music e vivas na estaebo da
estrada de ferro, qnando dle ehegara de S. Paulo,
levando-o em seguida parm a rua do Ouvidor, on-
de foi saudad) no escriptorio do Pale, cujo redac-
tor principal e o Sr. Quintino Bocayuva, tido e
hevido coma chefe do partido republicano.
Depois dos d'avidos discursos ahi proferidos,
pnssou o Sr. Campos Salles ao eseriptorio da Ga-
eta da Tarde, na rue de Urugnayana, oadd din-
cursou da janella, coacluindo par notr que a
sua eleio~o mostrm-va que ja nmo ne podia dizer


que o imperador rein-tiva- c pr una-Iima acclama -
glo dos povos ,.
Esqueceu-se, porernde aecreseentar quo foi elei-
to pelo 7- distrieto de sua proviacia, nao s6mente
polo patrocinio que ihe preitou o Sr. Jose Boni-'
facio, senator monarchista, como pelos votes que,
no 2- escrutinio, Ihe deram cerradamentl os.con-
servadores.
Essa historic de reprmsentante do. partido rapa-1
blicano f'i ha pouco muito bamndosfisa, em un
artigo no Jornal do Commzrcio, pelo Sr. Gavilo
Pcixoto, qu tendo sido derrotado tambemu pmr um
republicano, mostrou que a unica votaclo que ex-
primtia uma idea e podia significar aopimio do-
finida de un. partido, era a que elle obtevo, e alo
a do sen competitor, que os6mente representava a
colliga.ito de oecasilo de opiniSes e interesses an-
tagonicos, combinados, nao em nome de urea idea,
mas unicamento corn o fim de o derrotar.
Hontem foi a vez do Sr. JosA Marianc, che-
gado pela manhtba no vapor do note, acolytado
palos Sra. Satyro Dias e Adriano Pimeat .I, que
partilharam das manifestaecs das sociedades aba-
licionistas, qu, coam musical e fogaete foramn re'-
cebel-o a bArdo.
Ioje ser a do Sr. S:lveira MI rtians, que neste
momuanto devejA achar-se no porto, acompanhado
dos Srs. Camargo, Joaquim Pedro Sa-igado e oun-
tros sacerdotes do aboficionismo.
Amanhi... quem sabe ? Sera algae a outro.
Hontem At tlrde teve ainda o Sr. Joilo Alfredo
uma segunla manifestaei de amnigose pasoas do
commercio, que foram offrecer-lhe um mimo, con-
sistente em urma rica escrivania de prata e0uma
penna de ounro.
Estava no programma irem depois cumpnrineti-
tar o Sr. Ferreira Vianua. in-is soube-se n occa-
silo que este na, estavi. em c-asa e por isso ac
toainm, I..


InIISTA MRIMA
0 carnival Coinm era de esperar, no so6
em face dos antecedentes, mas tambern diante das
diffitcutlidades economics porque esta passando a
provincial, *-foi o carnaval, este anno, nos dous pri.-
meiros dias, o aais insipilo e pifiB que se pode
imaginary.
Em regra, o que di animara-ao as fugares c-.r-
navalescos slo as sociedades organiaadas para o
fim defazerem passeiatas; e takes sociedades nao
htuvera m coate anno, on, se appareceram, nao as
vimos 16s. Apenas notamos alguns pequcnos
grupose maracatuis, uns e outros mal arranjados,
S mal dirigidos, e sebre tudo serm o menor grao de
sal, isena m atomo de espirito.
E ftwWie typo do carnival do 1885 : ausen-
Wi ca mplb c ta deespirito,.mascarasmatrapilhos e-
i ridips, s6 inspirando tedio. Se assi n for aiuda
hoje 4 ldeseance em paz o carnival!
A m,, da Iperptriz eD qug de Caxias oraa-
ram se nd fi8' iEa $,'X ddjl galhardetes, pos-
es c 1 a brasss, *etc.,etc.', tend a segnuda A m&ais
do=. iort, onde toearaw banda de ninsica.
v^;9 &9,^ de cousas J& -%i~s
eB ve~iaia3 ae-saboronaas
BiUu' ms, a n maMln c s'enn dicta *-~i


iseeza


parica, blanco, de 58 annos de idade e morador A Na. minha vista a colonia Code d'Eu SxpO
ruat Augusta. rimentei frio, o que nao 6 par almirar- a 750 me-
A policia tomou conheciment) dente facto c tros de altura sobre o nivel do mar. Alliencon-
inmMndou depositar 0 corp. na respective matriz. trei boans camiahos. At& S. Jolo de Montenegro
Fallecimento-Em Goyanna, e no dia.l (11 Leguas) ha a estrada geniI, qie serve para
do corrente mez,fallece de antigos palecimentos carros, e nada interior a estrada da Oraeiosa na
e no idade de 70 nnos, D. Brnardia de Jesus provincia do ParanA, on ada Uaiio e Industria,
Moateiro. na provincial d6 Rio de Janeiro.
Era mii, sogra e av6 dos professors Honorio do' p raic habitante da Cade diEro.
Coit Huneir, Frncico d Sila Mrand, A-- OasW6,236 hscbitantes da Con& WdEnipmudstn
Cota Monteiro, Francisceo da Silva Miranda, A- annualment 700,030 kilogr*mmndai d. trigo,
berto da Silva Miriada e Ernesto da Silva M^ ,20,000 de aveia, 20,000 saceos doteis1oi42;)0
randa. lluatraad-A Lirra r- klegnama de ara e oerea. dor,-3$)WXO)4e li,
A Mod& 1 trada-A L rara l troa de vinho.
nense obsequiou-nos cam o n 146 desteoptiamo 4. Cents. a eoonia 1,075 lote occupadts par
riodico de modas de Paris, que esta o 7 anW de ,0 iOariano0, 386 alemaes e 56 france sen-
sn-s exioeencia.
uAln demise muitas gavuras a stamp do brasileirowtados os mais, e, enatr elles, 270 ita-
Am de euita gravuras traz uma estampa de ianos-brasileiros, ou brasileiros nataralisados.
bord'doseoumrnfigur no colorido. IaA' esjuerda da estrada geral demara a ex-co-
Paquete eawao-s-Este vapor da Compa- Ioia de Santa Maria da Soledade (M'ntravel),
nhia Brasileira deve hoje chegar ao nosso port, queseliga por utma vereda A mesma estrada. Cent&
porque hmtein sahto do de Mace16 em v.agem par& eata olouia 2,334 habitaites em 311 lotes. Atli
o norte.
Cidade de Na.aret--cebe s o Ther- acham-se eastaibeiecidoo, eatre outros, 746 alRe-
ta de 1e azardth-R'cebesso Ter- -Ampes, 131 hollandezes, 36 francezes e 41 suissos,
mometro de 14 do corrente. r n e auuuameate preductos n valor
DA as seguintes noticias: a coonia exportAannualm e products vaor
0 do 100:0005.
a Vao bastante desanimado o as noss agricul- Ao approximar me do rio Cahy, atravessei as
stores corn a falta de chuvas. colonias do Marata, tambem muito desenvolvidas.
,, As planta"ices de cannas maito tern soffrido, cantador ve egua d tras cultivadas corn
ja ostaudo algumas perdidas por nao ter chovido t a encantador ver eguas de ,rr s caaas seo
em temo. 0 Ltanto1 esmaro quo p~recem jardins. Asesa-s i o
em tempo. alli todas de pedra.
,, Tomes um sol anrazadzr pre queima os cam r Chuei A noite a S. Joao de Montenegro. A
po%. ccnniquilanda qa-alquer iudizio de vegeta-0
pos, niquillaudo qulque adiio e vg estrada geral terminal a pouca distance a villa
o. t n e, deixando a estrada, tive de atravessar pant*-
Estamos3_imea.ados de ura sacca. nos, riaehosc rtbeiroi aeb abx de forte chv-I. S.
cc Jos6 do Barros do Andrade Lima, sealier do nn iOO iersseai~d ot hv.S
e Josen de Baea3 de Andrade Limca, noe d.nor doJo-lo de Montenegro esta situada A margem direi-
enteuho Pamavera, ueata comarca, no dfa 9 do ta do Cahy e a 113 kilometros da cidade de Por-t)-
corrente e por oecasi^o de casar ttma sua sobri- Alegre, A qual se liga per umrea fiha dire-t d?
nha e filha aoptiva, a Exma. Sm.ra D. Franciaca vapors e outra istermediaria. Possue a india-
Dornellas de Andrade, coneedea carta de liberda- triosa villa ceem de 250 cases, pela masor parts :
de serm onus, nem condicao guma, a dous de tinostiruidascehabitadaspor20c s Opemasorpent.
sens escravos, sendo Domingos, de 45 a d50 nnos ben oastraidas, e t teabitadas por -800 pes0C en -
de idade, de tolo service bom carreiro, e Agos e as que ,nuitn teuto-brai eirtos. Cta-r -s
tinho do -22 annasa 25 annas, tambe de otooIncr na vitla 22 easas de negoaia, duas fabricas de cer-
tho de 2crpi2 annos aa 2baos de tambem dp:ueo dnto. veja, un de bebidas alcoolicaa, uma de sabilo e
o o e carpintoeaaro ambo dobm pSocdeBarto- tres engenhos de serraduara de madeira. Acha-se
SLouamos a nobre aca o do Sere Jos de Ba projectada um fabrica de tecidos pec transfer
ros, descjando que eeja eampre imitada. ,aaca de.uma atiga fabrics de F. Ksher.
I.nlitato Arelkee glelco e 46eegra'- mn1iCA3de uma antiga fabrien do F. KIimet.
intiltuto aheoo-Na qe nteosra c-, A villa export muito, gnatas .6s colonias do
ps t horn s da manhireunir-se-Na q itituto em a, nicipio. SLo anecessarios a esta prosperasloca-
I 11 horas d_ maaha, reunr-se-hio uitituto em [idade a construct de me:hor castparta recep.
sessLo especial, parm a eleiio de seus novos fune- eie acnm cau do melohoraneto dopaammrhp
cionario no ann soci de 1885-188.iinigrantesmelhoamnto dos amino
No. no meano ssocis sdci aeptist g.eira vizinhada villa e muadaaado cenmiterio para
N:L mesma sees!,) o socio B1Aptita &R,.fueLira f^r deta Prometter~m-.me que serl alli funda-
procederA A leitura da tradueoCo de umna memo- oa peui cr m ateaca, nmaseiedade da
,idn. coino pe.di cem instaaeia,. uma-siciedade &-I
ri-c do naturalista John Branner, sobre as inacrip- ;i.nnigrapio
o5es cxistentes nos roehedos do Brasil, especial- Tono hoje p-ira Porto-Alegre de onde nao
mente nas proviacias pe Pernausbuco e Alagoas. m de norairei a segir par as colonias de Ta-
Eimola. --0 SrS. Manoel deOliveira,.teldoI qs ay d
-ha5 41.1 UUi-cbmU anucap;^ v 0cli&, uv.-tt au Ahrncr_ qar.


ahslt 10 uu!Itm au maejv aua uw-j.ua Miauutulmu?
uma nota de 24, troaue-uaao noo.secriptoria-pa,
mra ser dadas de esmoba a gamina fmilla pobre.
MandamAl-a A viuva do Joao Victor Jaunior, n-a


raa da Aldcrim.
itawta Caoa.-A seseaoda-jinta dest-.oor-
pomrao da pros~nte so t aajter (arne-aab.
Am toteria%. -O31j,* Tba ia &Deaw do dPaiz,
da corte, o ^iv-eauiilutairechea
,C Os tregnees dest&*rk dovmde estar ba-
faab-.
inside. 1 1' 11 r 1' 1" 1- .
ac A grantoe dPeramsbue', euis,cxtacI ji
*loi ums llvez *^mnofida; s'bempor-teagrwnm
qUe mu ser d-
qae vai et k ..- _
;de junhe -pldftfp m @viue'a-ined*
Mja i' j~r Bin a .: 1 1- ''*t '*"'-''' ',' "


Oaam-Cu eiho--bncreveinoa eta 10 do
corrente:
,, Venha na presence maissiva noticiar oa factos
e meais imnportancia dat noses localidade. Por ef-
feitoa do excessive eaer quo term feito -neot6s uti -
-As esquentaram-wos -ceemb9s dos hoemeus de
oiadeie, e maUas provoeagoen s coaflicts se
tudoda -apeoawete da pate do e-gm.a cria-
do r6e4d9-0ades acon osapgic.toEms d'onde tern se
desenvolveMbis rizaa, teriswntol-e abrw!
* Tambe *.Iadaiaecav.llosntem-feito pro-.
grsseOs aOsW@uAjF Os dff.&* S&i m em renMnido
coatr que vvw'de tdr& e r~em feito uma boa
w No dis.7 do eonemitate gri^Q (e dewo"-
rc, peap ika sada per cswbua A- oc rq va-
ro, foi r ssalt an n ag es ftsre- I


*.J W-ua~.'^ -^ p^ ^ S
Pam eumulo, aWgso roagm' as, buatagado tirar da cievulakoIaftrdas4de
C6%, a que i6 um Das lowvar porq*s 0o or eos- mere vadios, 0abrir cam ellesa iatou Oft.
tava do rscbar, a As Isis econoinics nilo pdeir iser
1laiMie-Atoe-hootesa. cerea de 4 horts da e, come ao ha tanto caata wa empreg%,, e otra
tarde, narTa da Gloria, da paoehia da Boa-Vis- e nmagreeam as cadernetaa da Caixa Eco :wesc
ta, Luiz de Franua, pardi,A9*4a doeciumes pela o dinahiro, abo appareep e a irteta.-Ficeha vAi re-
sun Dualcin6a, de nome Joaquina Maria da Con- trahind os d oeuo s movimentoa .
ceigio, tamberm parda e moradora n'mna easinha ,, Bnfe quanto quizer o jogador de aIterias: 6 o
d'aquella rua, travou diaputa courella, e, no ar-. uieo eastigoquemereco a .aua teinosia,
dor da discaussao, deu-lhe uea- facada na espadaa Se elle-ao aproveita ecrn outras Iiaes da ex
esquerla. periencia, tire ao maanos algumn prcveito d'essoe
Commettido. o crime, o dollnquento evadia se, e adiamentos indefinidos.
a polieia local mandoa reecolher a fonida ao hospi y 0 habito fez lei, as extraceoLs wensacs cram
tal Pedro II. p-riodoa harmonicoas dentro dos quakes sonhava elle
Cacetada -- Tambem no domingo, as 2 ho- ccam o milhao adquirido instantaneamenteo.
ras da tarde, e na rua da Guia, da parochial de S. t, A transferencia por causa dia ehuva; a porta
Frei Pedro Gonoalves, brigaram Leocadio Jose fachada at6 nova ordemn; a prorogagio-semn limi-
dos Saatos e Joao Bello, amboa os quaes estav in teae; e as kalendas gregaa fazem urma proveitosa
toueados. 0 segundo desandon umas bjfetadas soluglo de coutinuiea.e na vida economic dos lo-
em Leocadio, e este potr sua yes mimoseou ao on- tericos.
tro corn uma cacetada, partindo.lhe o craneo ; a Que ellesa so dediquem a outro genero do no-
sendo o ferimento considerado level polo Dr. Costa goeio e procureom enriqaecer pausadamente, corn mo
Go:mes. snor do rosto, como o Eterno aeonselhou a Adbo
0 delinquent foi preso. que o fizesse.
Nawalhada Dous mocos, limpos e boin Os cofres publicos, esses que entrog-aemn o di
trajados, dos quakes apenas sabemons que uni cha- nheiro alheio e guarlein apenas os seus farr-ipa
inma-se Jos6 e o outro Fialho, estavam a brincar de papel. E' o rnelhir.
corn bisnagas de p6, as 4 1/2 ihoras da tarde de Iaterne e dv., imaAm raiAo,--Lemos
domingo, na rua da Imperatriz, na parochia da no Jornal do Commercio da c6rte:
Boa-Vista. Do Sr. H. A. Gruber, qae se aeha no Rio
O Jos6 final zaagou-se corn a insistencia do Grande do Sul em viwita. As colonies, temaos a se.o-
ontro em bisnagal-o, e deu-lhe um golpe corn urina guinte communica9o, a.qual noaspareceencerrar
navalha no br'ao direito, fazendo Ihe um ferimrn- material digna de ianpirar interessea todai4,a pes-
to leve. aots que consideram, como mereee, a questao do
O criminoso evadio-se, e o ferido foi curado na povoameoto do nosso territorio:
pharmacia da rua do Viscondo de Pelotas. S. Judo do Montenegra, .7dejaneiro-Sr. Re-
A pAicia to:n )u couhecinmeuto do facto, dactor.-Da colonia Caxisa, de que me occupei em
Governor do Bispado A Aurora de 15 carta de 1 do correate, dirigi-me.para a colonia
do corrente, na sua seccao official, inserio esta de- D. Isabel, A distaneia de 7 e media leguas, seguin-
claracbo : do viagem pela linhadenominada Palmeira que, de
a De ordem de S. Exe. Rvdma. o Sr. Bispo dio- ambos aos lados do iiaminho, 6 povoada. por itali.-
cesano, declare que a dispensa para o uso da car nos laboriosos quo cultivam trigo, milho e uva.
De na qtaresma 6 a mesma do ann o finlo, como Logo a 9 entrada da linha enoceontrei 'comrn prazer.19
veral) os Rvdms. parochos no mandamento que familiar brasileiras, ts quaes se coneederamn, pwr
brevemente Ihes sera enviado. suggestao do Sr. K)seritz e de outras pesmoas, ti-
,, Palacio da Soledade, 13 do fevereiro de 1885. tulos de propriedade dos-lotes, nas mesmas condi-
-Padre Jose Affoiso de Lima e Sd, seeretario do 95es em que sa concede a colonos estrangeiros.
bispado. ,, A viagem foi feita em earro, debaixode chuva, e
Diz a mesa folha que de 5 a 12 do corren- par caminhos quasi intraasitaveis, ate a ponte
te foram passadas : principal quo demora leoga e meia do distaneia
Proviso de vigario da freguezia de Mac'o, no de D. Isabel e d'alli ptra ,onde d'Ea e S. Joao
Rio Graude do Norte, em continuance por mais do Montenegro.
umn anno, A favor do Rvd. Jos6 Joaquinm For- a A colonia D. Isabel, hojo emancipada como
nan les. todas As outras do Estado, conta 8,45) habitantes,
Idem de coadjutor da treguezia de S. Jos6 do centre os quaes 5,801 italianus c 8JJ tyrolezes. Ei-
Recife par igual tempo, A favor do Rvd. Hercula tAo occupados 1,322 lotes coloniaes corn 1,325 c.c-
no Jose de Brito. sas, entire as qaaes 193 coastruidas de padra. Na
Idem de uso de ordens por um anno A favor do sndo eontei 160 casas, algumas das quaes de soli-
Rvi. Joilo do Rogo Moura, resident na cidade da da e elegant construeoao, como, paw exeminplo, a
Parahyba. da antiga directoria e a do Sr. Friedenreich.
I hern, iden, par igual tempo A favor do Rvd. a A exportagAo da colonia 6 feita via Ccnale
Jos6 da Silva Mahatlo, residents na cidade da d'Eu para S. Joao de Montenegro (13 legaAs),'ou
lmnperatriz, Ala gO .s. para a Vaccaria, e consiste em trigo, aveia, feijAo,
Idemrn, idem, por igual tempo, a favor do Rvi. milho, vinh) e outros produetos em menor quanti-
J's6 Francisesc de Souz- Barbosa, resident em dade. Nao pude colher dados exactos Acerca da
Bro, Jardim, siesta pr)vincia. rjuantidade e do valor da exportaglo, parecendo-
Idem, iJmi, pir igual temi) A favor do R,7d. rme exaggerada a seguinte relacao que me foi offe-
Ma-aoel Jeronymo Caural, icsidente ema MacAo, recida: 1,444,00J kilogrammaa de trigo, 1,384,000
Rio Grany-le do Norto. de aveia, 1,736,03) de feijao, 5,000,000 de litroas
Idem, idom e de confessor, A favor do Rvd. Pe- de vinhi, etc. Ponderando eu que, a serem ver-
dro Goaialves da Luz, resident na cidade da dadeiros estes dados, poderiamn jA as familiar co-
Victoria, nesta provincia. mepar a amortisi9ao de suadivida para corn o Es-
Id:-in, idom idem, A favor do Rvd. Fr. Joi6 de talo, a qucal orga por 538:030A, explicaram-me
Santa Julia Botelho, residents em Olinda. que aquelles algarisiios abrangem o consume, e
Idem, idem idem, A favor do Rvd. Joio Carlos esta explicafia' parece-me natural, pais ainda as-
de Moara, resident na cidade da Iinp.ratriz, sim represents esfor.o energico, attestando a la-
Alht.goas. boriosidade da populacAo que, corn effeito, 6 activa
Portaria, nomeaado ao Rvd. conego Manoel e intelligente.
Joano Gomes, capelibo do rncolhiinento do Noassa Existem na colonial ceres de 40 lotes devdou-
Smhora da Conceigio de Oliuda. tos e ost sendo dnmarcalo e nedido um segundo
Conxellio litterarla- Reunio-se hontem territorio que contcra 1,000 lotes coloniaes. E'
o conselho littcrario sob a presidencia do Dr. ins- muito para desejar que este servigo s.ja accelara-
p-ctor geral da instruccoo public. do, pois que muitos colonos pediram ao governor
Forain lidos os seguintes pare.eres : passage para parents e amigos residents na
Da 3a seccao, relator o Dr. Baptibta Regueira Italia, o que fez esperar em breve augment sen
sobre o requerimento do professor Silvestre Auto- siv,-l da populaglo do estabelecimento. Ao n-arte
nif) de Sjuza, em que pede a gratificaeao de anti- do 2' district ha ainla desoceupada grande ex-
gaidade ; concluindo pela concessio da referida tensio de terras devolutas corn espaco sufficiente
gratificalao.-Approvado. para collocagao de no inemnos do 15,000 immigran-
Da. mnesma- seco e relat- r sobre a perciAo, em tes.
que a professora Maria Salom6 dos Santos Dacia Nrs 32 linhas ou vereda3 dam dans coloniaa
requer a gratificafto pela ona eoncesuao.-Appro. D. Isabel e Conde d'Ea) tern side diatribaido a
va io. cada familia um lote 302,500 metros quadrados.
Em seguida foi lido e remettido a 4' secae, re- Occorre, por6m, que as proprietarios os subdivi-
later o director da Escola Normal, um project de dem par. estabelecer no sen lote rocma-chegadas,
Instrtcu3es para a eleigao de um professor que re- o que traz inconvenientes ja notados poles direc-
presente a sua lasse ow consdko litterario. toes, point que nieo so priva o immigrate da par-
SGa m. A iss can- o de terra que Ihe e razoavelmente necessaria,
Ruea pa a cmpe aatr r A eommissao car- oreando-lhe mais tarde diflculdades, mass euihara.
navalese patna marda Imperatriz no anne de ca o pagamento futitro dab dividas. Cmnpriria
1886 : obstar esot parcellamento.
Directores.-Gilherse Spiller, Misael Guima- Em vamas Hinhas achei mum adiantada a cul.
rtas e Abilio Pereira da Silva. turn da uva. A fabricacao do vinho vai mereeea-
Thesoureiro.-Pedro Borgia de Castro. do cuidadon, mas o product ainda nao 6 perfeito
Procuradores.- Antonio Macmel do Siqueira, par a exportacao per ter geano nmaanto acre. 0
Henry Vogebey, Justiniano Francisco Pet ira da Sr. Friedenreich, a quem acimn alludi, julga que
Silva, Felix Pereira da Silva, tenente Feliciano o produeto nao tardarb a serinebhMrado e, eon ef-
by-ta. feito, ja o-apresente de gosto agradavol, igual ao
e rp e a H n s hvinho commum do Bord6os. Oxahlque este in-
Inorte repetie na Hmtem as 5 horas da dustrioso e aetivo home comiga rearisau onsos
manha e n o traveado uonteiro do 1 distnreto dejeos e vet croados on aeus esitors! Sana
da freguezia de S. Joe, succmnbio a urea pneu- i ense boneficio parted a papuiar o i a od lo-
mtrrt.agia o imdiv duo de nome Manoel Jose It.a- n,


maute como tiuha podido obter as informaga5e, e
isate modo comprometto o sea dedicado corres-
poudniat.. A impreoma opposicioniata suppas que
o mrinistro ds estado caaentio -na iaconfideneia
para dar a ganhar 2,0J) duras a umr amigalhaco.
Como 6 natural, oeate fact team feito grande ba-
ruLho em Haspamahi.
== A diplomaecia eaurop^a s6 fall em paz, mas
apezar diso nia) ha p:tiz na i velha Earop. que na.)
procure arrar-se do mahlbor m3o. pwr aggressio
e para a defeza-para a d.ifesi priacipalinente
min Franea, per exemplo, contiauarn as obhras
de fortificau.A naa froateiras. Agora trata-- a en-
genharia miflitar fraceza u:de collocar a feroiteira
de S. E. a coberto de uma invasao.
Coafotrme s novos plans, Niza, a pittoresca e
aaudavel Niza, tornar-3e-ha umnia pr.i.i de guerra
important e cntra de umn arraial fortifincao.
Ansim, as carretas e os reparos da arti lberia
vofUbreve perturbar aquelles sitios, que aon hoje
eram procuralios pAlos principle eos opulentos en-
fermos, que nelea s6 faziam rodar luxuosas car-
ruageas.
Uttimnauanato o espeetacualo da m iL emr No
va York era a collecqAo de ferns do Sr. Racoto-
nof, que possuia nada mueaos de 7 leoes, 4 pante-
ras, 5 dronmetaias,, 2 leOas, 1 girafe, 2 enormes
rhiBocerantes, 4 ursos brancos, 2 tigres, 3 ele-
phantes, etc. Estes ultimos faziam as delicis do
pabheo em geral, porque executavam maravitho
sos trabalhos corn pasmoaa dvilidade. k multi-
dao era irnmensa em todos os espectaculos, o maior
foi no dia-10 de njvembro, per ser santificado.
De repent todos on espectadores, so inquieta-
ram peloa signaes de desobedieneia que ous ele-
phantes davam, e algaas dos circeunstantes tive-
ram a prudeneia de sa retirar.
0 domador, nao estando habituado a takes ma
nifestaioe, vibroan uma, chicotada terrivel no
rn',tior lelles. 0 paehidermne, con tranquillidade
aterradora, voltou-se, pegou corn a trimba no do-
mador, ergauc-o a basrtaut altura, saacudio-o ua
ar e tornon a po1-o em terra, morto.
ULi espeetador, sem calciatar o que fazia, pa-
x-u d'itn revolver e disp'ir.)u dous tiros no ani-
mal que, ao sentirse ferido, se arremessou coin
furia sobre as espectadores, fazendo evacuar 0
local.
A3 feras av -ouvirem o tiro e cheiraado-lhes a
s.ignie atroaramoas areas corn rugidoa pavocosos.
Morrerarn 18 passeoas e fioaram feriJas mais
de 200.
LeIles-l .BEaetur-9s--hbo :
Hoje :
Pelo agete Brito, As 11 horas, aa rna do Ran
gel n. 41, de um predio.
Pelo agent Giasmlo, As 11 horas, a raa Primei
ro-de Mar90o n. 21, da loja alli aita.
Pdlo agent Martins, As 11 boras, na? rua do Mar-
qaiz de Oliada n. 62, do Imoveis da escriptorio.
flo agente A. Guinaraes, as 11 horas, na raa
d) Boina Jesus n. 45, de predio.
-- Ammanlh:
Ado opate Pinto, As 11 horas, Arts, Viseoan-
de-de Goyanaa a. 159, de moves, louga, vidros,
-act, .etc.
Pel agent Carmo e Siva,s ao meio dia, A tra.
vessado CorpSa tow ,27,d mwdW1-
Pelo agiat Mrtins, aariB& a I 4 lvab
*peraiBW-n.'t16, de-pltfts-i"1 .
Palo agent Sti K as 11'm am -A oa s ra
do Paraiao n. 21, de _
r 'eo agente Bii;i m vl1 o Mr& do IRLain
I re'o de r:w

SPelo gento *41 thoras,"i WI d7
Pna- enta 11 horas, na rua di
M Jef 32. d 32,L tt t0 Moate de Soccorro.


Aeguiach rsi ,reu oats@Q
a' Nba '^el i ao aassaainai logsrag-r oa seu in
rato, de8raw'dqirua abaix i'uttando coa pa-
i~y~ noeas aoqhso ngcgft~a, o, agftdormc p-las
ruas 'atAo dia- 4thojo,porqrpria gw" 09 ieaoi .n-
moiou.
Ic 0 sargento Matttspeapod prkvidencias, maa
-ellas nao p'diam sei-ddadn, posqui. o chefe dos
assasion erAO ra o qeirya de -4mnaMo.
OserrimiuQaosoes ea,Oce.- a, -, w leza da nos-
sa polia, nao tern recei o algumde provoc.ir des-
ordens o realisai' s saus sinastra irttet-hs.
c Tom a p;irocido ftizimnnte algumas chuvas,
p)ucas. no presoeat mtooz.
c Chegou hoje a esta villa o Sr. Dr. Castro R-%
bello, dignojuis do direita d it cortr i,. A quemn
das jamos numa brillhante cstr6- nos aetis de sua
administraeao.
Voltarei breve.
G&arauhuqnw,--Em 11 do cosreate escreveu-
nos 0 noss0 corresp dente a wpii*t*e carta:
S Um drama, feliutnente raro, qao desenvolveu-
so n'est- cidade, e quo tern causado uma imnpressbo
dolorosissima, fazs hoje quasi que o object desta
missive.
Magoou-nos profunamente esse cspcetaculo
-de sangue que, como amnostra de panno, vamos le-
var ao dominion public.), para que ninguemn ignore,
nem se sorprehenda no dia cm que a desordem:n,
triumphandi, aasucna aqui as p rport'es de um
principio.
a Na noite de 7 para 8 do correate urm moao at-
falate de neme Jos6 Florentino dos Santos, s6ria-
mente anaeagado de ser assassihado, procurou urn
refagio na policia e falloa-lhe dds presentimentos
que-o agtavam, pedindo garantias.
w 0 iidividuo Muoel. Galdino, de Ca-npos, c:)-
nhecido por Manoel Caboelo, qu dias antos havia
sido impedido de ooammatter umn crime por Jose
Florentino, era quem procarava assassinal-o.
Alg'mins soldaios que, em companhia do infe-
liz rapaz, sahiramem busca do desordeiro para
desarmal-o, jA o encontranio cm casa e deixaram-
n'o em santa paz.
w JosA Florentino, quo ficara so6, ouvindo em
easa de Manoel Cabocto fallar umi pesso t sua co
nhecida e a q ea .procurava, para lb se dirige e
chamando-a e preaentido pel) don) da casa quo
imninediatamaente apparece e convid--o para en
trar. E' com uema palavra de paz na bocca, que
elle se apreseata ; inimigo, elli nada obteria, ami-
go, ele seria semr davida inelhr succodido.
a Manoel Caboelo tendon. o dentro de easa execan -
tou pontualmonte o sea sini tro : prjcarou entI:) o
assassiao illudir o p)ore rap z daiado -the aguar-
dente pira bobar e atorJoal--o
,( Era isso a sian agoaiA E aquelle que o
convidava ao prazer veado-o fatigado o iniduzio a
sentar-se n'mrna banea onde co:n scis facadas bar-
baramente o assassiuou.
c Aos gritos de soecorro soltad)s pela victim
accudiaran algunat pra-%3, mas jA era muito tar-
do, o mnfeliz mijo apamas pronuneiou o nome do
assassin e cahio fulminado.
ac E Manoel Cab.ido, o autor de tao espantoso
acontecimentD eva-io-so!
SFalleceu no dia 3 docorrenite D. "Maria Pi-
nheiro da Silva Brasileira, mulbor do Sr. tenaente
coronel Antoaio Cosario da Silva Brasileiro.
Era uma senhora respeitavel, e quo beni moa
baixou ao tumulo.
a Tcvc lugar no dia 2 a festa do martyr S. Se-
bastiao. A's 11 horas da manMh canton 9 Rva.
vigario a mrniss, c A tarde, depois de recolher-sa a
procisslo, uma ladainha, haveudo exposiglo e ben
cao do Santissimo Sacramento:
a Fiado o acto queiinou-se umrn pequeno mais
lindo foga artificial.
a Terhs tid p.tBuenas trovoAlas que apenas
teem servido -rar o granule calor que nos
atormnentava.'
a No dia 7 4I rrento no district de S. Joao
diversos individuos travaram 0ta, por motivos fri-
volos. -
a Da lutit sahiram feridos Maiximiano de tal e
Joao Alexandre.
a 0 subdelegado em exercicio Trajano de Mo-
raes C-ampello, colboeando-se na altura dos seas
deveres, prendeu a tod.-a os belligerautea e os en-
vion para a cadeia desta cidade.
H E por hoje faco ponto final.
*lnelauea -0 New- York Herald publicou
o tratado do comsiercio celebrado entire a Hespa-
aha e on Estados-Unidoe, qaaudo e0se doceuneato
ainda era secret, e autos do ter sido em Hespa-
nha apresantado as corton.
Diiigencioa obtoto cia W.cahingtoa, mas nao o
conseguio.
Tolegraphou entbo panra Madrid a um figurbo
politico, perguntaa.b-lhe mse poderia communicar
part New York as disposicoes do tratado, e quani-
to quemria par ease sereio, Tardour a resposta um
dia, man foi affirmativa ; o figauro pcrguntou se
queria um extraeto reoumaido ou extenso, e pedLi
para si nma gratifiealco de 2,000 damos--4 entos.
A redaccao mandoa logo aboasm essa gratifics-
co, e autorisou um telegramma atl otto miu pa-
lavras, que effectivamente foi logo expelido, e a
cusa -foi publicadseem Nova-York antes do sor
apresentado As canmraa hespaukolas.
0 New-York He'ald, coantou cireamutanciada-


32
139
207
263
397
399
424
508
558
675
669
697
699
710
731
753
869
894
900
931
1003
1031


1080
1105
1300
1409
1434
1479
1524
1574
1824
1910
1914
1944
1946
1992
2009
2180
2224
2320
2476
2419
2451
2573


2671
2759
2769
2811
2887
3032
3118
3130
3142
3195
3320
3419
3433
3462
3469
3512
3550
3590
3592
3683
3702
3750


3799
3802
3829
3858.
3879
3934
3960
4023
4085
4141
4193
4255
4278
4389
4404
4458
4805
4803
4817
4818
4819
4916


4943
4975
4986
4997
5027
5213
5222
5240
5283
5353
5355
5129
5493
5511
5523
5570
5586
5602
5615
5644
563-)8
5761


5896
5913
5933
5990
5942
5917
6065
6077
6224
6278
6343
6484
6502
6553
6698
6877
6915
6945
6966
6997


Loteria da provlncia-Quinta-feira,19
de fevereiro, se extrahirA a loteria n. 106, em hena:---
fieioda matrizdeAgna-Preta; pelo novoa plan.
approvado, no consistorio da igreja de Nossa
Senhora da Conceigio dos Militares, ondo se
acharao expostas as urnas e as espheras arrauma-
das em oramem numerica A apreeianlo do public.
Loteria do Cear&-Esta loteria serA ex-
trahida no dia 28 de fevereiro proximo vindou.
ro. I
SOre.to dos bilhetes3 na Casa da Fortuna, rua
V' de Mareo n. 23.
Lioterial Extraordinarta do Tiu-
ranga-Esta loteria, cujo maior premio 6' de
10:0000000; seri extrahida impreteriveltncnte no
dia 5 de marmo proximo vindouro.
Bilhetes A venda, ana Casa da Fbrtuna rua 1"
le Marco n. 23.
Grande loteria de Nitheroy-Esta lo-
teria, cajo premio grande 6 de 400:0005000, sera
extrahida no dia 11 do abirl proximo vindouro.
Bilhetes A veada na Cas da Fortuna, A rua lo
ls Marco u. 23.
Loterla da Paralyba-Corre no dia 21
de fevereiro corrente, a la partel das loterias-da
da provincia da Pitrahyba, cujo piano -publicamos
ha tempos.
Os bilhetes acham-se A venda a rua do Cabuga
n. 2 C.
Loteria de Maoei6 Esta loteria cujo
nioar premio 6 A:000, -corre impreterivelnemte
no din 21 de fevereiro. -
Bilhetes garantiaos A vendad na Casa Fellz, A
praca da Independneia ns. 37 e 59.
Grande loferta daScorte-Esta grande
coteria, cujoprerato grande e de. 500:000$000,
serA extrahida:- revemente.
Os bilhates acham-se L venda na Casa.Feliz, A
pra'a da Independencia vs. 37 'e 3.
3a grande loteria da eerie de....
aOg4@SiattO--Com' novo pIlaO muito van-
rajoso.
Os bilhetes achaua-se A venda A Casa da. For-
tuna, A rua do Crespo n. 23, oa bilhetea dosta lote-
n'i.
Loterla de 3Oeoo4e006 -A loteria 172
serie B, do Rib de Janeimo, cujo plane foi mui-
to melhoado, .coa.eao dia 184e ferereiro.
Bilhetea anva&Oti0sa Feliz Apa;Wa da-In-
diependencia na. 57 e 39.
L*terfa-AAem.T12 BjiocRio d.e Janero
*3MOeOM.0r.4 ext-ahita impredersmefte
ab dis18 deot iB|"i
05 : bih oat h aisiaM Aj etara -Oscda For-
f:' OW^-^^c^Mw~dott 40 fi &. j-j^ -- 0o


L~liiK njiti^Ui~veidiog:. 75 bois,'Raafu-
JBds emtraiuam para o mesmo es


o', prpodto dfo eFare sfama4,1 is 1' ho
rk na rta do Imperagor n. '22, de moveis.
Pelo agente (Gasmo, &s 10 1/2 horas, no run
do Marquez de Olinda n. 13, de objeetos de prata;
1tRI&jt fneoret-Sezo elebradas.:;
I.oje:
A's 7 1/2 horas, na igreja do Monteiro, por al-
ma de D. Maria Viltela de Quaeiroz Cabral ; as 7
horas, na igreja de S. Pedro, por alma do padre
Juvencio Verissimo doa Anjos ; as 7 horas na ma-
triz de S. Pe'lro de Olinda, dcr alma do D1). Maria
Villela de Queiroz Cabral.
Amanbh:
A's 8 horas, na igreja de S. Pedro, por alma
de Bernardino do Jesus Monteiro.
Quinta-feira:
A's 8 horas, na matrix da Boa-Vista, por alma
do Hatul de Lmnos Bastos ; As 8 horns, na matriz
de Santo Antonio, por almhna de D. R)bsa Augusta
di Silveira Maia.
Sexta-feira:
A's 8 e meia horas, na capella de Bebribe, por
alma de Juvencio Vaz de Carvalho.
Pamuagelro--Chegados dos portos do sul
no vapjr inglez Trent :
Manoel Silva, Joanna Silva, Thomaz E. da
Cssta, J. Ribciro Mendes, Antonio C. Soares de
A., Viberto Barreto de Mello Rego, Miguel B.
Moreira, Antonio Jos6 Vieira, Antonio Jos6 Bap-
tista, Man)el J6S6 Pereira, Joaquim F. da Silva,
Albert J. Morse, S. M. da Conceilo, F. Luiza da
CoaceicAo, PrudenciaC. Teixeira, E. Francisco
Teixeira e 2 filhos, John Smith.
= Sahidos para a Europa no acsrn) vapor :
LuIz P. de Carvalho, M. Moutinho C. Junior,
Antonio S. de Souza, Joaquim Ferreira, Antonio
Jos6 Hi-.nri-ue, Chapman, Francisco J. F. Filho,
Maria Jos6, Js.6 da Silva f-)yo S.,brinho. Bat-
cheler, F. dos Santos Porto, Antonio da Costa Li-
ma, Manotl L. de Carvatho, F. W. Davis, G. W.
Nicolls, 1 filho e 1 criado, Adela, Davil Pholips,
Joaquim Ferreira U., Bareo de Santa Cruz e sun
familiar.
Sahidos pira o sul no vapor national Ceard:
Marcos G. Peidlrosa, Dr. Jos6 Marma Cardoso,
Robert G. Kimg, e sun senhora, Vicente F. dos
Santos Caminha, Dr, Antonio da R. Hollanda Ca-
valcante, sua senhora e 1 criado, Joa'o J. Pontuil
R ingcl, Mathilde de S. Souza Pinto, Victoriano
de Lima, Jos6 Nunes |Gomos, Francisco Martins
Vieira, Jose Fernandes Tdrraco, Jos6 Picora, Al
freda Maia, Francisco C. de MAlo, Pedro L. de
Men longa, Olferes, Carlos Aagusto dc Almeitda
Shares, sua senhora, 4 filhos e 1 criado, Dr Fran
cisco Magarinos de Souza LAlo, sua senhora, 5 fi-
lh)s e 4 criados, 20 cadete Joao Ferreira de Car-
valho.
Loteria da e6rte:=Eis os name-
ros inais preniados na 2' parte da 218a lo-
teria (171 B) do Mtmte-Pio dos S&rvidores
do Estado, extrahida em 7 do corrente :

NUMEROUS PREMIOS
2736 .. ... 30:0006000
5959 .... 10:0006000
1768 4:000000
6865 2:000#000
1646 1:0006000
3657 .. 1:0006000
4012 1:0006000
5001 1:0006000
6235 1:000"000

NUMEROUS DOS PREMIOS DE 5004000
335 3156 4830 5225 5506
2023 4555 5128 5334 5767
NUMEROUS DOS PREMIOS DE 2004000
963 2653 3900 4387 5063 550)
1356 3622 3925 4392 5092 5514
1481 3740 4190 4581 5167 5718

NUMEROUS DOS PREMIOS DE 100#000
83 1360 2462 3658 5575 6292
157 1696 2492 3719 5650 6816
273 2030 2591 4107 5785
478 2133 3112 4208 5998
846 2324 3190 4489 6159
1100 2 77 3348 4668 6251

1034 .... ....... 506000
NUMEROUS DOS PREMIOS DS 40(000


* dolorosoa.
a Preserevemos internamente uma poglo goa-
S mosa corn.7 grammas de salicylato do soda pae
S tomar uma colher de 2 em 2 horas. Topicamea&.
te e sobre as parties iaflammadas prescrovemos
Sum lenimento debalsamo tranquillo 15 grammar,
(C chloroformio 10 gr., laudanumn de Syndenham
a 4 gr., axtrato de belladona, extrato de meimen-
a dro de cads substances 50 centigranmmas e man-
c damos involver a articulacao com algodao. Poa-
co allivio teve a doente. Prescrevemos, emn se4,.
Sguida, o bromureto de potassia, o sulfato de qui-
nino, o p6 de Dower e o chloral a noite, com--
Sfim de fazer adormecer um pouco a doente : fi
zemos applicar panguexugas e ontros topicos cal-
Smantes sobre a articulacao doente ; nada ser-
c via; emfim, foi tgo aomente depois de 20 dias
S de soffnmentos quae a dot e a inAiammago cc-
a megaram a ceder, a doente s6 podendo executar
algans passes depois de um mez de doenaa.
Rheumatismo blenorrhagico, dissemos, porque
so analysamos este caso ve-se as particularidadea
seguintes que nos chamaram logo a attenco. .A.
febre nesta doente era poueoa intenai e nao uai
febre forte, acompanhada-de scores prufusa s coma
se observa no rheumatismo nao blencrrhagico;
al6m d'isto as ourinaa nao cram earregadas comno
no rheumatismo nao blenorrhagico onde ellas con-
,eem proporSes notaveis de uratos, de acido uric*
e mesmo de albummiua.. Existio sempre uma s6 ar-
ticulag0b attingida. ao pass que no rhematismao
nao. blenoaaywco observa-e qnasisempwe a a-
vasilo de algvauarticuidao6es. No rhetimatisms
nao blonorrhagieo, nlo se observa a inflammaa o
da bainha dos tendSes que soac visinhos da artimc-
laglo affeetada : -estainflamnmaco dos tendsea 6-&
regra no rheumatiasmo blenorrhagico. Emfim, vi-
soe;que a medikacopoqpuca aproveitau n'este caso:
6. corn effdito, um dos caracteres do rhematism
blenorrhagio ser rebel!e, a. toda medical o a tq
uao se dA no rhematismeo ordinario.
Corn tudo a bleuorrhagia p6de: coincidir cornm
rheumatismo serm que este esteja sob sua depear
denida, maa, .n'estes casw -o rheumatismo conserve
os caracteres que lhe silo proprios sam Per modifi-
eado per ella. Ella p6de tambem atacar o system
muscular e o system ncr7;oso onde el!a.deterniaa,
dores nevralgicas aais on rmotos .intenaas.
Dr. Daurado de Azovedo.
-aita .doisobmudmj. daiOSao 3i. vi'-
gario de IpoJuca para cempara.di
parammenu Soa alalam, de qwe me-
cesiltava a igreja matrix de inW
fr ~ome=a& .
Dr. Ambrosia Maeliado da Cunha Ca-
valcaute 5it
Dr. Bento Jo96 da Cof&t. 50A00
D. Delmira de Sicaeir"aivalcaaut 25,
Visconde de Tabatinga 20A000
Dr. Clementiao de-Mesqalta Wanderaey 205000
Dr. Jos6 Manoel de Barros Wanderley 2 4000
Coronel Lourenqo Bezerra Alves da
Silva 213W
Comraindadar Joio-Xavier de Siqueirm.
Brto 2040O
(1wmandador Perminaio fraasoiio de
Mbsqnita 200
Teante caronel Jse4 IHenrique die,'l-
NAbrett. 20140i
-Capito M AxtoniafrisLtu :d i ieo-NMW

Joaquim auooel dU.Cost&,
MigdsI~4edw Abreu -- .I Ieba9 '
,U6 anofs ^ .4I RM
Ia lICuK~O M40 |^b


ranai'minw '64iy e6 i, W f 64"ga -
FraUtas diversas, 40 dita..
Saints;, 22.. .
Carneiros, 22.
Pre-os dos dis: .
Camre verde a 800, 48D, e.320 r6is o kilo.
Suino a 600 r6is o kio. -
Carneiro a 31, e 800rAis idem.
Farinha de 500, 400 at6 280 r6is aWo
H1ilho de 480, a 320 r6is a cuia.
Peijio de 800 a 500 rs. idem
Foram ccupados:
83 talhos de came verde.
36 ditos de suino.
16 ditos de fressuras.
62 compartment )s de farinha e comidas.
120 idem de legumes.
Deve ter sido arrecadada nestes dis sa iampor-
tancia de 3954040
Matadouro Publico-Foram abatidas no
matadouro public da Cabanga para cans'umo do
dia 17 do corrente 68 rezes.
Ca.a de Detencuo-Movimento dos pre-
sos no dia 15 de fevereiro :
Existiam presos 388, entraram 9, sahbio 1,
existem 396.
A saber:
Naciona.. 359, mulheres 7, es.rangeiv s 16
escravos 14 -Total 396.
Arracoados 362, sondo : bonds 341, doentes 21.
--Total 362.



PUBLICACOES A PEDIDO
Do rheumatismo articular e espe-
cialmnente do-rheumatismo blenor-
rhagico.
(Clinica de Nazareth)
Doen(a conhecida dos antigos quo a denomiuat-
vain, arthritis, podraga, o rheumnatismo eomeott-a
ser bemrn conhecido depois dos frabalhas de Botii
land que colloca na serosa synovial a sede da ia-
flamago no rheumatismo articular. Foi preciw-
mente o conhecimenta desta localisagio na serosa
quo permittio a este grande espirito generalisadar
de formular a lei de coincidencia entire o rhema-
tismo e a enido-pericardite. 0 illustre professor
formulou a propor.ao de 50 O/o, proporqao enorme,
pois que sobre 100 rhematicos observa-se 50 vezes
a pcricardite: por6en, observadores nais moder-
1os modificaram umn pouco este numero para me.-
nos.
Bichar e Chomel collocavam a s6dddo rheumna-
tismo no tecido fibroso.
N'estes ultimos tempos tem-se generalidado est&
expressAo e tem-se chamado affece5es rheumatic"
toda affeccqao que seria engendrada pela accao do
frio, como as nevralgias, as infama5es das viceras
o des cerosas...etc... quando o rheumatismo se
imostra agudo distingue se, o rheumatismo artica-
lar agddo, a gotta articular agdda, o pseudo rhe-,
inatismo agldo, o rheumatismo blenorrhagico oq
arthrite blenorrhagica, a arthrite puerperal ona'"
rhomatismo puerperal, arthrite purulenta da infie-
9q, purulenta. Sob a form chronic distingue s9:
o rheuwatismo articular chronic e consecutive, o
articular chronic e primitive, o pseudo rhematia-
mo chronic, a arthrite nodosa cum deformiatL e
sem detorma9ro, a athrite corn retracAlo dos tLm-
d5es, o rheumatiamo chronic fibroso corn atrophia
dos tecidos e sem atrophia. as Arthrites see
arthrites eserofulosas e syphiliticas, gotta chronL-
ca verdadeira articular.corn tophus ou sem ell,
corn retracao ou sem retraccao dos tend5es, coa
deformnaqao ou serm ella, gotta saturnina, gotft -t
chronic das mulheres ordinariamente arthrito no- i
dosa, iin6s de Heberden, pseud) gotta, pseudo rhea- /
matismo. Assimn pois sao numerosas as species do
rheumatismo articular, por6m, s6 nos occuparems .
n'este artigo do rheumatismo blenorrhagico.
Yamos expor a abservaiao seguinte que analisa-
remos depoie. ( Urma senhora de 20 iannos de
S idade, robusta casa-se : alguns dias depois fati
e chamado em. seu domicilio; achei a corn ura
( pequenna febreaccusando dotes polo baixo von-
a tre, desqjos frequents de orinar, ardencia a*
a memento da urinnaao e uma perda pouco abaa-
Sdante de urn liquid purulento quo deixava
Sinanehas na camisa. Para a deente e a-Umilili
Sd'ella, o diagnostico foi, metrite balisticxr das. re-
c cemeazadas. 0 diagnostico real foi uretrite es-
pecifica (o mando conservando um resto desta
* doenca) ou blenorrhagia tendon se propagtdo
ate ao collo da bexiga e mesna ate este org3i
produzindo assia a cystite. Alguns emollie.-
R tea, alguns banhos mornos de asseuto, alguna.
cc refrescos inelhoraram a situacao. Diia depoia
, vai a doente render visitas a uma amiga e rma-
lha um pouco as butinas (cstavamos no rnvez.o),
chegada a casa, foi ella foreada a tomar o1leiii
a febre se accende, porem. pouco inteaca; urnS
dor consideravel se manifeata na articulaco ti-
bio-tarciana direita, Abr que impedia todo o re-
cc pouso. No dia seguinte fomos chamados pana
a ver a doente ; achamos a articulacao citada ba-a
t ante tumeteita, um pouco vermelha, muito do<-
c lorosa, principalmeite durante os movimenti
,, imprimidos ao pe correspondent. Achames ta-
c, dos os tendoes que pasaam debaixo do ligamea-
to anterior do tarso inflamn tdos tambem e mtdto


I


t


i,






















( ~oi^ ^armmo Gruedes Aleoforado
b Manoel de Siquera Alves da
LourenT o Bezerra de Siqueira
SI" 6aipi lHenrique Antonio de Siquteira

C&pto Manoel felippe de Souza LeiAo
*" 'Junewior:'1 -,1
Gpitso Heraclito de Albuquerque
Teenute Manoel Cezino de Albuquer-
que Maranhlo
Toenteo Felix JosA da Carmara Pimon-
tel
V. Maria Firmina da SilvaAlcoforado
D. Maria Digna de Albuquerque Ma-
r-la hao ^ 1 1;
. ntsal Mia de Soua '
A" B*ptlst8 das Neves
Manoel Jos6 de Siqueira
Antonio FePrreira de Carvalho
Santino do Rego Barros
Jous6 Maria Braga
Jos Maria Fernandes
Um anonymo
Joe6 Felix da Fonseca
Capelliao Manool de Souza LeAo
ap Iao Egydito. Francisco de Paala
Alieres Manoel Francisco de Araujo
Antonio de Araujo Cavalcaate
Antonio Joaquim Pimentel
Jose Rodrigues da Silva
JoLo de Araujo Cavalcante
Manoel Luiz de Medeiros
Manoel Martins
Francisco Dionizio de Souza Chaves
Jos de Salles
Minervino Franco


51000

55000


55000
5eO030

55000
5JO00

5J000
56000
53000
5-5000
5j000
55000
55600
ri0m
5$000
55000
45000
45000
25009
25000
25000
25000
2A090
25000
2J00
2;000
25,000
25000
2AO09O
2;8090
21000
21000
1U000
645000
6454000


0 que fara o oleo de ilgado de ha-
calhiao
N. 400
A resposta depande da qualidade do geaoero. 0
oleo puro inemdicinal de figado de bacalhao, de Lan
man & Keminp, extrahido dos figados frescos do
peixe acabado de colher, tern verifieado takes curas
e tisica, complicada com escrofulas, que seria mti
difficeil encontrar iguaies nos annaes da moedicin-.
Tanto nos hospitals como na pratica privida dos
medicos os mais distinctos, os doentes extenuad-s
o apparentemente desenganados em consequencem
de se verem ataeados dos casoas mais agudos das
enifermnidades do pulmuio da garganta, restabelece-
ram-se corn o seu uso, corn umna rapidez tal. que os
professors da miedicina coamfessam quo nao temn
parallelo em sua experiencia. Se o espagodnos pcr-
mifisse apresentar aqui os casos de euras trans-
eriptas por ditos medicos e extrahidos de suas me-
morias, assombrari.'m os leitres.
Nil desperandain. Nunca desespereis emquanto
tiverdcs A mao este remedio puro e incomparavwl
nas curas das affecqes pulmonares. E no entauto
rile se acha sompre ao vosso aleance.
Acha-s, a vendsi em toda a part do mundo, c
tm todas as principaes b',ticas c lojas do drogas.
Agents em Pernambuco, Henry Forster & C.,
rua do Cvmrnprcio n. 8.

Ag.'adecimento
0 abaixo assignado, extremamente grato a todos
os amigos que por clle se intressaram, por ocea-
siAo do ataque nocturne o ferimentos que, .com sat
muiher, soffreu em Afogados, nao podendo se des-
pedir pessoalmente de todos, offerece-lhe o seu
pouco prestimo cm sun nova residoneia, a ru a de
Vidal de Negreiros, u. 123.
16 de fevereiro de 1885.
Josd Liiz Gonzaga da Silveira.

PrevenMao necessaria
Allamr Paterson & C., proprietaries da FundiAo
Geral nesta cidade, pelo present prevmnem rn'
quern possa interessa.r, que a machinat A yap ir
oexistente no t ngenho Monte Alegre da comarce-
a Victoria, no estA pagsa, c que depois dto fall,-
juinenfito de Affonso H-lemirique de Paes Barreto, nia i,
obstante A escriptura do hypotheca sobre o dito
vapor, os annuneiantes fizerim-lho arrestos c pro-
puzeram a competent acqao contra o unico hcr-
deiro pai do falleeido, que confessou o debito e
desde logo abrio mi;os do dito vapor para o paga-
mento dos annunciantes, polo qve, correu aceia,
seus terms, e obtida A- condemuacilo do paga.-
mento, tirou-se carta de sentenqa que jA oi initi-
mada ao referido herdeiro.
Nestas condiqSes, os annunciantes protestami
fazer valor o seu direito, contra que r. fizer quaes-
qter negocios sobre o referido vapor, corn o senhor
q dito engenho, Baziliano de Paes Barretto, po-
4ndo para esto fian nteader-se con os annui-
iantes no escriptorio dAi fundiVao.

Ao eommnnereio
0 Barao do Santa Cruz e Luiz Leopolodo os
gaimaraes Peixoto, fazeinm sciento ao corpo do
=ommnero que de muito aecordo dissolveram a
soeiedade que mantinham sob a firm Bartholo-
meu & C., na pharmacia e drogaria A rua Larga


COHIIRCIO
Prafa do Recife, 16 de feverel-
ro de o tIS
As tres horas da tarde
Cotao s .ffijiaes
asah1io sobre Para, 15 d/v. 3/8 0/0 de deseonta.
A. Leonardo Rodrigues,
President.
M. J. da Motto,
8ecrctmeiu.,

REIVISTA COMMERCIAL -
Da seminaa e 9 a U4 de fe-
S vereiro de 8I9a.
Cambio sobre Londres a vista 18 3/4 d. par 15
do banco.
Dito idem idem a 90 d/v 19 e 18 7/8 d., e do
Mauco 18 3/4 d. por 15 do banco.
Duto idem idem A vista 182 / de premio do
Maceo.
Dito idem idem a 90 d/v 18 3/4 d. per 15f do
hanoo.
Oarkbito sobic Hamburgo a vista 624 r6is o rei.
cdhsiu k do banco.
vio asobre eaisboa, A vista, 167 por cento de
- rpesi dobianeo.
^0 i sobre Lisbea e Porto a 90 d/v 175 0/a
ikdm idem pagavel em Londres a 90 d/v
19 d. por Jdo bmaeo.
Dito ideaidem aS0 d/v 175 oA de prrteio.
Caiij~~eR io de Janeiro a.30 d/v corn


p'beaSlrie~a90d/v500reiso franco' do


** l^ebet'rasa8odedconto aoanno.
m.*ielo e cento, do valori
a 1:055E~ atchulna.


deix~i4o no oUS@?o Wd e oas quedes3 qa o wo-
nheceram, e principmi rimete de se5 o mp aheirba
de trabalho, ama dor profada, ua sailade in-
cons lol vel. 1 ." V ;: 1 *':'. 1*':
Manoel Joaquim, al6m de filho extremoao, irmao
dedicado, anigo prestimooo, -era nm exceileote
cump mheiro do luta: nunca treineu ao trabalho,
par mais insaneo que se afigurasse.
Devido talvez mi sua grand e modestia, Manoel
Joaquim quiz seguir a carreira do funccioaalismo
publi-o, e emin 9 de outubro dc 1874 foi norneado
collaborador do registro de terras publicas.
TIo bous servigos prestou que um anno depois
foi recompensado corn a nomeamAo do praticmnte
da 5a soeceo da Seerctaria da Presidenein, lugar
que dignamente occupou Mt6 22 do abril de. 1879,
dia cm quo foi promovido 20 otficiai do archive da
Ieroala kerotariag...
4' 22 doe abril de 1882, Iapezar de aehr now) po,
der o puartido liberal e perte8eer M au4l Joaquim
a urna alas inns inflaeurites fmnilias conservadorss
desta provincia, e apezar do entewlerem os clhe-
fes politicos que na concurreneia d 3s po0i;O's of-
ficiaes devemn ser preerit.los nao os maik aptos,
mas gomente aquelics que podem 'dlegar serrios
eleitoracs, apezar deo tudo isto, fui ellte nomeado
para servir interinamente o cargo de ajudnnte do
archivists, que prova uio s6mente as suas asltid'es
intellectuals e mores cwn- ainda os seua eouho-
cimeutos tcchnieos, do m in ineira a tornar as seus
services i ivessarios mesman aos seus adversaries
politicos.
Ni. pess:i de Manoel Jnaqui:a Correia do Arau-
jo perdeu o s rvigt publivo urnam doL mais intelli-
gentos oper.rios, e corn a poirda do exnimpl i ftir -
cionario ficaram os seus compaalihiros privados
daqull- qcue foi sempra para tlUs motive e oe
casiao d, estimnulo, coragem ejubilo.
Escrevendo estas linhns, imda uais tenho em
vista do que fiizer rizotr que i.o incio das -norma-
lidadcs, ein que vivemos. o cidadao aiu:da p )d t,-'r
confiawnVa em suas forqas, acreditar na eflicicia do
trabalho, pretantdlo asiim um verdadeciro preito A
maioria dLie queorn em vida fez cr~e scinpre em t.lo
bcllas eousas.
Rctife, 16 de fiv, reiro de 1884.
Antonio Ferreirt iBraqa.


GRANDES FESTA
C X.-IIXVXxLES CAS

Terpa!
0 propriehtarioi do S rvete Familiar, i rua dL
Baraj dai Victoria a. 67, tatin lusuos:nan'-e prepnt-
railo 0o seis (amuIs fimn d, concorrar para aiuhmon
brilhinmtistno d''ssa qiiadra (ie fblia offereceand
aos scus numero.os amnig:)3 e f.eguzes dilctautcs
sorvetes, cremnes finissimos, bolos, fillh6 cafe su-
perior, agradaveis bebidas c tot ce ,a'il jaf, et-.
etc.
Fez ignuahncutci compi-ta r,-frntn: cm scas bi-
lhares pelo quo esp!ra t(o cavalheirism)o dos seus
Im;gos utmat expeariv-icia -i taco.
0 proprict.irio dcste estabelleianento convict dai
acquiescc'.ii(I d,- scu couvite desvdejA auuteia os
sors e igrm-:mdeianitos.

67---R a do Brh da Via t rli3-61

Carlos Costa









p6 de ouro


6 dep rata

po de arroz

E de em tml c d(t (na.i na.if lnfil ilt :


IA-


.- ... .... ... .. 1 .. -
dle-f. por bnrUalo pRec4)o.
nun do1 Calingau 1 I

Collegi; N ssa Senhori das Vic l

torias
Re2vi do losplelo un. 10 ,to
Este calle-io cmritirtuiatrmi, dair.uw.tme m nTi. lceti- 30
vo de 1885, atbri;it. saas anliaa a,o dia 10 de ja eir
neiro. '
Admitted allainisaa itternas, scni-iutermnas e ex- )
ternas. i:.


Avis
Nous apprcnons qu'une umaison ;du Br.-sil
et dine mnaison de Paris sc sont permits d'a-
dresser des propositions u" a es inaisons de
commerce frangaises en los invitan. leur
Ditos se6cosir-6[o -G635ir-is i kilo. Di o esni'
chados a 650 reis o kilo,
Fumo do Rio Novo.-Retallo do 20j2 a 224 os
15 kilhos.
Dito do Goyaz.--Retalho de 325 a 331 os 15
kilos.
Dito dc ruln. Retalho de 12i a 15i os 15 ki-
los.
Dito em lata. Rutalho de 15 a 16, os 15 ki-
los.
Farinha de Mandioca.-PRetalho d 358'0 a
45500 c sacco.
Gomma de mandioca.-Retalho de 25200 a
2A500 os 15 kilos.
Graxa do Rio Graade do SuL-Cotamos A 75600
os 15 kilos.
Mel.-Ultimas vendas de 455 por eada urma
pipa.
Milho..-Retalho de 45 a i5 reis o kilo.
Pelles de cabra. Nominal, de 505 a 60A o
cento.
Sal do AssU.-Ultimas vendas dc 00 reis por
cem litres.
Sebo. Cotamos a 84600 os 15 kilos.
Sola. Cotamos de 3W500 a 6$ eada nmeio.
Velas stearinas. Retalho a 36P o masso de 6
velas.
Xarquo do Rio Orande do Sal, deposit, ceres
do 9,500 arrobas.- Retalho a 7! os 15 kilos.

Generes estramuelros
Alpiste.-Retalho a 55200 0os15 kilos.
Arroz da India.--Ritalho a 290 0 os 15 ki-
los
Azete doce. -Retalho de 161A- 105500 a lata
de 5 galies.-
Baealbhio.- -Deosito 10,000 barrleas, retalho de
205 a 21A a banca.
SBrea.-Ultimas vendas de 125 a barrios.
Batatas cm caixas. == Retalho de 15800a 25
a caixa.
Ditas em gigas.-Retalho, a 1500 o gig..
CarvIo do -pedra.-Cotamos noinImalinente do
P.^*50::oM^ it I


urns.


rte des pi
adresse4s
',ans les
buco par(
Amr6d~e
agents.


proposition qui pourraient leur ttetr
I aU point de de la publieit6-
colonues do Diaron :de Pernam-
d'autres persons quoa Messieurs
Prince & C. nos seul. et exchuifa


mile. Cofti


Participa as Ilxcaas faamilia. qua ate hoje Ihe
t n dispe{I& Qua confiaa e sel trubalWH
quo inudou-seda rma larga do Hosarib' para a di
ifmperatriz n. 45, lo andar, ndecontion'a & 'O,-
dens as mesmas, comn todo cuidado e elegancia
possivel, gairantindo promptidio e modicidade emn
pros.







I)ara on. 11 da rnado




Collegio

SANTA CRUZ

3 --Rua do Rarqez do Herval..34
A directoria do collegio Santa Crnz faiz seient
;io respeitav l public que este cstabeleeieaa
acla-so aberto dcsde o dia 12 do corrente.

.AilSa particular de primeiras
lettras
An tonio Cesario Moreira Dias Juaior term aber-
to, rua das y:nyaphas u. 2, urnsa aula dc primei-
ras i,-ttrac que counNra',l a funccionar no dia 8 do
iiwz< de jaueiro vlhdourO.


Aula Particular
Lecciona-se primeiras lettras, portugnuez, fran-
eez e piano; A tractar na rua de Gervasio Pires
n. 13.


Pa ctlolmrAira

Cirurgiao dentista

Consultas e opera5es das 9 horas da mauhnlai us
1 (il tarird'.
EGrallNjaoo po rft
57 RUA DUQUE DE CAXIAS 57


EDITAES

Dr. Adelino Anlon;o de Luna 'Frbire,
official d( imperd ordeni daoc& Rosi, jidz
d/e direito privatico de orphaos e ausenes
da comarca do Recife, por iSa-n. Mawts-
tide Imperial e Constituc{tonl. aoSr. D.
Pcdro 11, a qneha Dzeus. quarde, et.
Faao saber aos que o present., edital vircm ou
iec tiveremi natioii, qum no dlia 17 do (-orrneatt
az. depois dat audiencia deste juizo, na respect
Va s;t!a, ir,-u novnente a pra.;t pars serem amr-
amIa|tados, por iuemi ai der. as ,ividias aeti.s
a ;.cervo Mdotomtnemtmdlor A1tmoel da Silvha SAt-
.-Dividas represcntatdnts pr/ahatras :
Iaiacia Alvian daL Silva, saiccada por Carnhoim
Nogueira, verneida mci 30 de rmamro tde 1.676, in-
rromnpida a prcscripViao em 26 de inar., die 1881,
i95000.
Jiaqnim .Josd Alvian, vencida cm 30 de tirm:'a
, 1878, 380)560,
Manoel do M.-ura ( Siivra, vencilat en 8 d hro de 1880, 1:881-930. 0 mesino, vemueida tan
o w novimbra de 1880, 1:881t930.
Andr6 Avelino Pereiirma dt Silva, veneida em 3)
abril de 1881 200MYDO. 0 mnesno, veuncida" e
) de junho de 1881, 2004000. 0 mesm, vencida
a 30 doe agosto de 1881, 200 4000. 0 menmma),
Iucidai cm 30 de -outubro de 188I1, 2005000.
mesmno, vencida ein 30 de dczembro, 4.-
81, 2005000. 0 meitno, veneida ein 28 atae
vereiro de 1882, 200.000. 0 reamo, veneida
n 30 do abril de 1882, 2005000. 0 nmsmo, ven
a emn 3 de ribilL de 1882, 200 00. 0 nesiW
neida emn 30 dS junho do i882, 09,O0X. ,'
esmo, vencida cm 30 do agosto de 1882, "200.
mnesaino, vcncida cmi 30 de outubro do 1882, 2105.
inesmo, vtucida can 33 de dezembro tle 1882,
35000. 0 cmesmo, veneida em 28 de fevereiro
1883, 1165120.


Feijao mInnalatihlm Reiotmlhil., 163 185003. o
saco. D.to do cures R -t-Oiho de 85 a 12SUA)
por sacco.
Kerwene Retd.elh) da 3:703 a 3)803 as lata
coln 100,0 pamrt descuaito.
L.nua imagleza -Ctrann:)s a 359 0,0 de preaniu
sobre a factura
Massas italiaminas -- Ultimas veudas a 85200 a
Ca i xa. "j
Mant-igi franeezA-EaaMa1)rril, rcr-lho, a 830
rs. a libra com 10 0/0 de descent 6. Dita em lita4
Enoult Rutalho de 1.530J a 1i400 a libra, con-
formne as qualidades.
Passas Retalho de 75 a 105000 umaa caixa,
conform a qualidade.
Papel de embrulho Retalho dc 610 a 11600
uma resma, couf)rme a qualidade e dimennes.
Pimenta da LIndia-Retalho a 1500 umn kilo.
Qucijos Retalho de 3A400 a 34600 eda uri.
Phophoros dai nmirca Jonkopings Retalho .1
25300 a grosi. Ditos de outras mareas de 2510-
a 2,303 por eada umt i grosa.
Sardinhas- Retalhlia 320 rs. a lata de 1/1. -:
Troueiuo de Lisbua-Ultimnas vendas a 135500
os 15 kilos. D&to americeano Retalho a 13050.
o0 15 kilos.
Vinagre-Cotamnos de 145 a 16)000 a pipa.
Vinho tintO de Lisboa-Cotawaos de 2005000 a
2255000 uma pipa. Dito Figaueira-Cotamos 4r
2305 a 245,000 uara pipa. Dito do Cette. -bran-
c Cotamos de 2105 a 225;000 a pipa. Dito -t
Porto, em caixa Retalho de 8., a 12J000 nna
caixa de 12 garrifas, conforme a qualidade."
Xarque do Rioda Prata, deposit, 17,400 arrO-
bas-Retalho de 65700 a 7#000 os 15 kilos.


BENDI-IENTOS PUBLIGOS
Mtz de fevereiro de 1885

ALNAMDEGA.-De 3a i4 324:79
IdmcneL6 28:04


sacas, vendas


23;


I 0r ute a
eidaem
venetid
usioe d
Lmt,


lntj veuecta can-11 de~
iustiso Lesiaseo Furta-]
s pelosa egui tee:
lio, veencida em 30 do
A 0 mesmao, vencida
S3:094000. 0 nesmo,-
ro da 1883, 3:0005000.
de fevereiro de 1888,
nacida em 31 de marco de
SIM, veneida em 30 de
0 mesmo, veneida em
)W0. 0 memo, Yven-
IROM 9.R~rlQlw\


s V..._ t rU jwwunuivu 'J"lP, 69.U 9wjUUU.
Jo96 Carneiro da Silva Beltrae, vencida em 12
do tevereiro do 1883 1:385M710.
Ignaeio de Banrs Wawlerley, vencida em 22
do marco de 1888,1:1395600.
Antonio Francisco Furtad- de Mendonca, yen
cida em 12 de abril de 1883, 3:9419280.
Divides por ebnta do livro:-
Antonio Collares 4& Irmao, 5985180. Joaquim
Firmino Alvares Qintalk 575000. Antonio Joa-
quir Seve, 537,550. Jos6 de Frettifas Barbosa,
160Ms. duard C. Mulhert, 3865. Antonio Alves
Pedross, 4625100. Andr .Avelino Pereiri da
Silva, 304000. Manoel Jose Carneiro, 39$060.
Herdeiros de Antonio Domingu-ea Pinto, 679A374.
Jo4mquim Martins de Almeida, 1:642,' 00.- D.
Anna Z&ferina Peixoto de Souza,' 1:'605680.
Antonio Buarque de Lima Junior, 1065,710.
Eduardo Gadante, 2293813. Gaspar Antonio
Vieira Guimaries;, 5:0005000. Rvdm. padie
Felix Hermetto do Rego, 10:397,557. As
quees dividas vio de novo a prapa em cumprimen.
to do meu interloutorio de 19 de dezembro ultimo,
proferido a ft. 578 v. dos autos do inventario dos
bens deixados por aquelle finado, cnjo inventa-
riaante-teatamenteiro 6 o commendador Jos' Joio
.rte Amorim.
E para que chegne ao conhecimento de todso
,nindei passar o present edital que serA affixado
,nos lugares do costume e publicado pela imprensa.
Dado e p,,assado nesta cidade do Recife, capital
da provineia de Pernambuco, aos 4 do ftve-
ro de 1885.
Eu, Manoel do Nascimento de Pontes, escriviao
-qtbscrevi.
. Adelino Antomno de Liwa F'reire.
0 Dr. Francisco Pothier Rodrigues Lina
iniz municipal e do commercio dos ter os
retnidos de Palmares e Agua Preta, por
forca da lei, etc.
Faz saber sos que o present edital do 3 dia&
-Ie praca virem, que por csce juizj finds quo se-
jam as dilas trees pragas, toern do ses arreinatado a
*,item mais der e maior lance offoreccer as rcndas
do engenho BataIteirinha, na segundla audiencia do
inez .e fevereiro proximo future, As 10 horas da
inanhba na salh da Oimara Municipal desta villa,
s sts ati-ainos de arrendameinto do inesuno o.ngeu|ho,
sita, nestc t.rmno, a requerimento do credor Joa-
(lquibnRodrigues Tavures de Mello, peuh.iados
plo ,nMesmo eredor, para garantia da quautia de
3:4373470, juros e custas de umnia cxecuao qil
lihcs movem-s measmos ; sendo a prianiira pra;na
na audienciade 18desto incez P as duai;s ultimns
em fevereiro proximno faturo do hiano ido 1885 cumon
acinma se declare.
0 (ngenilo Batateirimiba aeha-se nrrcmndado :i
Pelippe Jose6de Lnna, va ) a praa.i as rcnihl,
tendo por base 1:0J00M0; a contar de mnaiu via-
dQiro a maio de 1891.
Nao 6 aceito licitante quc nIo vsteja babilitado
corn fianga idonea a coit-nto das parts, ou Ictras
garantidas. E assim serio ditas. rendas arremina-
tadas a quema mais dvr e miaior lance offerecer no
dia aciua meneiouado,
Dado e passado nesta villa do Agua Pr'eta, em
11 de dezembro de 1884.
Eu, Pedtro Servo da Costa Lait', cserivio, 0 o es-
crevi. Pothier.
Estava nra estaminpilha do 100 rcis iam!ilisadla
oa fa,,tna da lei.
E nada mais se continhi enic dito edital aqui
fielmente copiado. aid que rne repor.o e don f6.
Agua Preta, 11 de .Iz'zmnbron do 18"I. -O escri-
v.lo, Pedro Servo da Costa Leife.


Bm i 61I5
0675
Azha-sce marcado o prazi de 60 ilias, a contar
de 24 d,: janeiro ultimo, afiin de Feliciana Gomes
Pereira de Lyra, assumni o exericiio da eadeira
primania de ensino mrnixto em Gravata die Taqua-
retinga para a qual fol nomeada naquella data
professor publiea, o que so dvelara de ordemn do
inspector geral.
Socretariada Liinstruceco public, 11 de feverti-
ro de 1885.==0 seeretario,
Pergentino 8. de Araujo Galvac.

Edital n. 673
De ordem do inspector geral declara-se aos
profesores publicos do ensino pruinario, Francis-
co de Paula Lins de Carvalho e Bardominiano
Nilo dos Santo* Ferreira Barros, que por portaria
da presidencia da provincia de 24 de janeiro ul-
timO, foram remuoidos, este par. a cadeira de

DES PACHOLS -DE I UKORTACAO'I
larca portngueza Gratiddo, entratda do Rio di.
Jiamiro ea 15 do corrento e couSigiiad;4 a Silva
GuinarAles S C., maitifestoi :
Ii:.rricas 300 v4hiincs J. J. do Castro & C.,
1-) ;a Dias Pinheiro & C., 100 r. Aniceto A. da
Silvai. Barris vasios 200 ao mnesmo, 100 a Mir-
,tir.* Viegas & C.
C, rveja 30 caixas a Soares d'Ainaral & IrInaos.
Pip-ms 109 a Antoitio Maria da Sitva.
Vapor ing-rz Trent, emtrir Ios piortos do sul ima
wesina data e co:sig::ido a Ada'nsca lI:)vwie & C..
manifestou :
XNariqne 2.192 fardos A' o-r,]en, 209 "a Baltar, Ir-
nos X\ C., W0 a A. S )'e FerrciTe a O'iveira.


Brlea i-ngIcza Lady Ag2nes, entra.do de Swaiu-
seta em 14 d, carr, inte e A ordemt-, mnamilfsto.ta
Carvy adu pedra 521 toieladis A or,!cem,
EscunaI hI}landezt Valh'arduql, ncutra-la de
Portu Amegre emi 15 A .- correatito nc-si-nuada ma
P-r-eirz- (C-au-mamino i ('., muaaifatct. :
Fariuha de i manudi.tbei 1,8.)) sac.s a ortlmicin.

DESPACtHOS DE EXPO TACOO
SEm 1-I de ftv rrcro de 1885
Pur6 exterlor
No vapor .ingltz Arodftectf earr-egon :
"Paara Liv-rptio!, J. 1rttr & C. 10,000) saceos
cow 750 WO kilos de a vi shc.r miaseavado; HI.
Forafer & C. 2,70J dites eo:n 202,500 ditos de dito
Muaeavado. ,
': No patacho amnericano Stella, carregoq :
Parm New-York, H. Porter & C. 4,003 sac-
eos et-m 300,000 kilos de assucar maseavado.
N No naVio amcriicano Harold 13. C., carre-

Par. Nrw-York, II. Ferster & C. 9,0)0 saceos
epu-tu175,000 kilqs Lde asaacar mascavado.
No- ebrigu' inglo BRol~and, Caegoua
Pgra ewYork, ff..'orster & C.- 6,09) saecos
c 459, kilos de assuwar n mascavado; Batole
&C' 4 it.eaucow3 00 3i0os dl o dit; F.
a.w)o & 4bo 8W ditpos eun 6;,000 ditos do dito.

am 36,3T5 i 7d
kROP A 0 ae a'rmueo.avado ; J.S.&
- y Pu4e s ae owmn _30,075 a dues do d .


I5 iN deUW pnawo et 5ato1 Azahro d e Seri
uhle a 0 &09Og4 pam ade DimaftADies, de-o.
rAo assumir o- respeetia exercicio no pra-o de 60
dixs, a contir da adath dnome ssa, atemis
peias da lei, o qus se deilara de ordon do ins-
'peewl~er gal* ,ii.- '*\*'
SSecetania ihtreopabliea de Peraakbu.
co, 10 de fevoreiro de 1885.-0O seeaetario,
Pergetsino S. de Araujo Galvio.
ecreiaria da preat ieaefa de Per-
nambueo, em 1 (Ice tcvere.iro de
18S5S.-2t meefia11o ,
De ordet- do ExrmA. Sr. vice presldente da pro-
Vineia, e em observancia do dispoato no art. 5-
do deereto n. 8266 de 8 de outubro de 1881, no-
tifec ao Sr. juiz de direito biehmrclI Miguel Gona-
ealves Lima, que por deereto de 17 de janciro
find, foi S. S. removidu da comarea de Salgueiro,
nests provincial, pars a de ManAos, na de Ama-
zonas, saendo-lhe fixado o prazo de sete metes
pars entrar em exercieio, conform participou a
conselheizo director geral da seerctaria de estado
dos negocios da justiSa, em officio de 29 dc janei-
ro deste anno.
0 secretario,
Joa A)usgnto de A. Maranhito.

Edital an. 67
A professorma public, Henriqn-ta Amelis de
Menezes Lyra, removida per aeto da presidenucia
dait provincial de 28 do janeirb ultimo dt cadeira
primaria de Paratibe pars a de Mihagres da pa-
rochia de Olinda, ever, ahi assumir o exereicioe
no prazo de 30 dias, a co>ntar da data dat tran&sfo.-
rencia, 9 quo se declara de ordemn do mslpector
geral.
Seeretaria da instrnmao publiea, 11 dc fcve-
reiro d- 85.==0 secretario,
Pergentino S. de Araujb GalvIo.

Commissao redemp-

tora


Estando installada a emiimnissito redcmptoara
para appliccaio do fu.l, do eman-micipaio provin-
cial, convido aos possuidores de eseravos o mais
interesaidos, a opres.ntarem as popostais pars
libertacao dos minsmnos e cravo?, as quaC.s devtt',
center as segumntes mi, cl;!a=acs : u soiia.: e a re-
silencia do sei.bor, o nor-, a m naturalidalc, fiia.
gao, eC,-, idade, emtado e rsideaein dti escravo-, o
preqo da alforria e at imnportancia do pts.eilo, s o
hiuver, at miatricula ot uevrtid.io, (inumtdo a pr-
posta for feita pelo s-miuatur do (scrav,,. O- liber-
tnndos devtr'rA.,) sr apr-s, itadtiis ;'i Cm ma iiistau nm1,
dia por csta inaircdn, ,a a mmaciadl pelam im'nasa;t.
As pr.p-ista.- dveoa-' smr dirigid;:-s ao i m)-tix0)3 n
signttado, a I t i do I i-n r:.t 11. 51, A ;,nd:,r
(sal-i do fiu:l-i) Ias 11 i I an m au:il i. "- 2 i2 da tale.
Sala da itO(i n isa:aia a la a.1t ptm; cm 11 ai, hvfe crei-
ro de 1885.- m s,,-rtthri ,,
*, i di,' r (l eir.q.

Obras do porto
De ,rdemn do Sr. -ciig-(nh-iro dir-cctr (da r-
par-tieio dais obras de censcrvi':om d. p-iortis 'de
Pt'rnaanbuco, d.i comiturmidaile cojmn t aiitorisn.-imlo
de S. Exc. o Sr. p:c'Sadoi't, d'i lramvinac-ia, he 3 dt-
janeiro ultimto, ta it on-mna do airt. o1 d1 t1crct-.
n. 2,926 de 14 do mnaio de 186-2 c 18 d- d-creto a.
d2,922 dc 10 da umosma data do regulamento do
Miuistrio d.t Aigricn!trim, ominin'r>i,) e Obras
Publicas, fai;ro sclente a quemi intecressar posit (lue
no dia 23 do corren-te mnez, na mesma lp-i.rtic(lo,
reetbein se prootus para fmeirncitmento duranteo
o semestre de janeiro .ia jun eio do utorrnite anno,
dos seguintes ojectos c nmateriaea necessarios a
seretairia, sala de desenlio, drags, vap ores, cf-
fieinns e obras de alvcnari:ati atpmeiodi;s, sob cs
seguintes condiocns :
Art. 1.0 Os forneecdores serso obrigado a fit-
zer o forneeinmento dos smterracs que lhes far pe-
dido a tempo c a hora, sob tma de oiagarem pdez
por onuto dc mIulta sobre o valor do fornceimento
c de viunte se effectivaiunente nToo o o fizcrenm.
Art. 2.i Os fornecfe.iores seaobrigados a en-
-tregar sm:.iteriaes pedidOos, no arbaz-ill do de-
pisit,, ao eaes do Ramios, ou oude Ihes tor deter-
miuado, mediante reeibo, quoe ser passado na pro-
priat via do pedido, a qual deverA acompanhar a
C, mtai que ser;a tiradal marsalmRente. e Ontregue
u'est;, repantilimo at6 o dia 15 do miz segainte ao
d:, fua eiii-iim ata.
Ait. 3.u 0 ( -.rv'o ;,ara os .ahys serii, utreguei
a boltro lna tain;uitidac ite deldz ami vinte to.:,la-das,
em embaruarteos iessa: aiqama o c itacitteuttmnemn-
te vei ifieadaeii


,lao dos o'ijeotos
Aeid-i muriitaico, litro.
Auo latino, kaleo.
Dito dito ia verguiehat, idem.
Aco fiudido, item.
Dito dito em veerguiilm, idem.
D)itO chato redooado e oitavatdo, ideam.
Agu- r:a!z, litro.
Alcatrih,, idem.
Almotolia-s de Lihas dt 1/42 a 5 litros, utn;.
Arame ale cobre, kilo.
Dito de lato), idem.
Azul ultramar, idem. .
Arrebem alcatroada, idem.
Azeite iloce, litro.
coin 37,:() ki3o0 -)t amas.mc:r br.tai.) a I .3J.J ui(t s-
com 70,)0 ) litoas de ,lit-> a inm-sevme.m .
No vami am'age P.*-0'tc, t-t'rrpgon :
Parm l/isloa. t;ia lu.m & C. .) sws
corn 22,.m10' k' -o-; ,'l. Lamsca t.4" : i:am .(o 1,1)]0 J
ditos ce.mn t8'2. 5) -,div-. e dito bri.c-eo.
Pltrr ma illstEriqr
o li.ar po-rtlgI-z T'W2emer3ar-io g :t1O,
Para o itii Or uioe fio Sat., Aaumorina Irlmaos &
SC. 200 [iipas ( 9ia 6.i!.(0;Nx ltra|, de ag;lvirdt- nttet,
1,625 saccus cumn 127.1235 kilo i dc assioear bamnu
e 305 dit,)s comn 22,875 dJitos d.- dito maseavado
== No navio :imne'icaao Pank, earreg- :
Pura oI Rio GrAm.<'a do Sul, F. A. ale Azeoedo
200 saccos corn 15,1:00 kils dc assuear b.raneo.
No patachlo dinamarquez Alcedoa, ev:;rregon :
f'ara Pelotas, P. Carneiro & C. 10)0 S tcos com
7,500 kilos de assutar mnascavado e ;c)0 ditos eCn
22,500 ditos de dito braneo.
No vapor nuacional (e-rd, carregou : t
Para o Rio do Janeiro, D. da Silva Torres 10
pipas corn 4,800 litros ,le a -aIar.lrte ; J. de Mo- c
raes 5 caixas oleo de ricino ; F. M. d1. i:lva & C.
I dita idem ; J. do Regp Araujo 8 vtetincs corn t
preparados de jurubeba.
Para Macci6, F. S. Pires Fert. i|'t I, c;i.a- ca- [
juarubeba.
Na barca portugueza CGamrg's,. eatrrmeoai :
Para Marauhao, Ml. F. Marquee Faiho 30m t
volumes corn 27,115 kilos de assucar brainet.
=- No hiate naciounal B. Jesas, ell-.--.,- I :
Parm Maci,-, M. Ainorim '50 sa-;- i f..-i ri
aiha de mandia.,a.


MOVIMENTO DO PORTO
Mavios entrados no did 15
Buenos-Ayres e esamlas- 1* 1/2 diias, v'i\r illn-
glez Trent, de,873 tonladasa, command:ite L. A
IL. Dickinson, equipagem 88, cairga varios ge- A
mcros; a Adamson I-wie & C. ,
Cardiff-32 dias, liIgar inglez Fiery Crass, dc 337 1 L
toneladas, capital& J hn Hadlon, eqnipagemi 10, C
earga arvao; a Johatona Pater & C. I
Port Aifred (Ariea) 38 dias, patacho ingles C
Aneroid, de 212 toueladas, c epitio Georg Beer, E
equipagem 7, em lastro ; A ordem. A,
P^elota 33 dints npatae6 finfez Etrka. de 141 R


Stoneladas, capitB David Ross, eqmpag.'m 7, en
lastro; a*Silva Guinarles & U.
Montevidbo 26 dias, barea amerieana Colorado,
d 1,035 toeladas, eapitAO -J. W, Small, qu-.
pagiem 15. em lastro: a Henry Forster & C.


ez Treat,
gene?-os.


Drode msuinEa, idem. ..
Cadernues bronueados, pollegadaf.
f i doa, idem.
leados de ferro, umn.
SDitos de metal, urn.
Canivete, idem.
Cola da Bahia, kilo.
Cadintbos, numeros.
Cialciras de ferro e stanhado, kalo,
Cauctas, duzia.
Camnpas pequenas, urna.
Caique empanno e peqa.
Dito em papel, idem.
Codwres de trdo de mincia pollcgida? de grosarm
a 10/8,. duzia.
Ditas de roscma de mnia pollogadL de giroasUra. a.
8/8, idein.
Chumbo em barnr, kilo.
Dito emn- lencol, idem.
Caldeiras sortidas de derreter breu, idem,
Carvao cardiff, idem.
Dito pars ferreiro, idem.
Dito New-Caste, idem.
Cok, idem;
Cimento Portland inglcz do marca pyramede (pe,
so liquid) idem.
Dito Ronano (peso liquido, idem.
Cobre em barrs, idem.
Dito. em. leuqol;, idem.
Ditc, para fotTo de eauS6a, idem.
Dito velhe,. idem.
Dito, em varito, idem.
C-mrreia de solar ingleza singela, metro..
Ditr de dita ingloza dobrada, idem.
Corarente de ferre, kilo.
Couro ert-' urn.
Cry, kilo.
Cravo on n bite, idem.
'uimtoncira du ferro surtida, idem.
C.U0 pruta, alqnuore.
I ita brairca, idmin.
CuIIrv.vs de sicupira do differences tamanhos con,
furime a formsa aipeseutada, uma.
Cavernas de sict pira verdad-ira corn 1-2. pa de-
hastea e 5 c incia pullbgadas de grossuaidem.
Dobradliqas de fcrro, par.
Dita .di metal, idem.
Escova imagleza, ueMa.
Dita para tul), idmin.
Estanhio emn verguiuha, kilo.
Escopeiros, urn.
'Estoa de aalgodAWo. kilo.
lita dIT linlo, ihmrn.
)Dit-t d uilbmcrba, idemn;
Em-hiam,-is de sicupira verditeliat com!c22'ps de
comiaprimcnto ; 5 c an-ia puolgadas de groseu-
-r:>, ui:I.
L-tui:,Ires, cento.
EIvelp-s pequuaos, ijmcm.
D)it,, parat ulicio, idiem.
Flecliadura, una.
Fdtro kilu-.
Perro ing-ltz sorti'io, idem.
Itto em leniol, idlem.
i)it tigl--z inuare;at Loinor, idem.
Dito sucoo aaaa b:iTrrai, idm.
Dito brnto para fud(ir,-. idem.
'urquet;its d ift rru, mna.
imio de al-odiao, kilo.
I)itm dek I-, idem.
i)ito d'C vela, idem.
tr'tv; d.i Rio-Grande, idcin.
J:inidc dmaindeira forrada, mit.
L IMIpe i, urm.
Litilo cm ienaaol, kilo.
Linua ingleza dt 6 a IS p&-ll. 'Ga a% Ima.
Ditas murqa de 6 a 18 poallg didals umra..
LiTBat.lo ingicz l(1 .I a T8 1)o pll '.rl:as, idem.
fiamde (d lh.trca c sudnmtgeio, kil..
D)ita ailcitroada, id Liaeac d sicupir.at .i: diffirentes tman.haos coufbno-
iae :a f-tmia f a;sprcseumtada, urn.
Uxa d'e Csmtuioril tie )!. flhia.
D)ita d(e vidrlo de p'mpel, il ni.
LoiuI iuglziza, metro.
Lapis de du;asi cores, (dizia.
Dito dt -"alfr, i4,'m..
Dito- de Gilber, idein.
Dito dc boroaclh-a, idem.
Li-ro :m Iruicotn e de pa-p.i almii-isso pautn'ido; u 5
a 2,'0-flia-s, uam.
Dito tin bru.mcj ii piapcl e;irr& tie, 50,% 200,folha3
idMn..
Merlim, kilo.
Metal eo'nposiv;o e-n folmam, idem.
Mialhbor abracihc idem.
Minit<|logaudas.
M (Wro, t, linhaqa, litro.
Palh;tas do etq ia-io, canto.
Pa pelanT, tul-liha.
I'a-afasas de f-rrro, duziat.
lDitt do ramitaI, idem.
Pi8 do toerro pa tente de ervado &,h.-aico, uraa.
l)it;as mIa a Pos preto, kilo.
rrnamehoes de amarelbo, urn.
l)itos (tlt pao carga, Iun.
Ditos do louro, urm.
Ditns de pinho da ,3ueeiar, metro.
Diito- dc di o resinoso, adon.
Pregos de eobre Le batel graodle e pequote,, kilo
Dito de zinco, idem.


I itos de ferro de 4 a 8 pollegadis, it-Am.
Ditos caibraes, idem.
Ditos ripaea.
Ditos de ferro d(i bitter .r'and( e (!ncquen>. idem.
iatlh'za st'erero, dt, 231 tomcl;ad:as, c's.caplto John
-Samionu, oequilagi;t 'm,, mit lastro ; A ordain.
[Rio Gramndcil ;l Sul -d) dins, scacnmt hollanaeza
Voihardbu!, do 131 toamelaitdas, ct:pitio II-. J.
l,,kkerirng, tlniiira..n 7,c:ir-gi fa-rinha de uiain-
diJtsi-; at 'coairta Crarmiro &- C.
Rio do Jae air,--:) Jiha., barca ptrhtgaeza Grati-
d)o, d. 5;>7 t(a;ini,;als, cal|itlo Joito Lopes Ma-
thias, ,.(jiiiwcgm 11, icarga various generoaus ; a
Silv;a Navio salhido no mesmo dia
Liverpool -Vapor inglez Sculptor, commandi.te
Scott, carga various gcneros.


Observacao


Suspendcram do Lamarao:
Pint- Barbados o paracho inglez ZiaJgara, c.ii-
ao W. Lu Broque, cm lasrro.
Paran West Indies. a escuna ingleza Sea Lurk,
apjitao H. S. fa-Ilings, ein laitro
Para Guam, o lfg;ar nornguensec Biata, capi-
ao 0. Quertand, C r f; stro.
Para .lacao, o patacho iaglz Eureka, capitAo
)avid R iss, (em lastro.
- Nas entratld,a, io diai 14 do correntu4 do--sjo
lor eC-inoa o ointm, do Theresc. A unmeea inrgloza
E'lisa, o que fica asims corrigido.


VA


Vandos
raucauia
. Salvador
)erweat
'hrysolite
erambinco
ante d'Ea
'aateur
advance
lahia


PORES ESPERADOS


do sul
dCIa Eurvpa
da BahiA
da Europa
da Europa
do norte
da Europa
do sul
do sul
do sul
- Marco -


La Plata
Valparaiso
Fiance
Ceareme


hoje
hiojc
awamlmdia
a 19
a 21
a22
a 24
a 25
a 26
a 27


a
a
.Newa a
-1. -i.a


RJ


I


*(




- a,


~~'~-r


4 ii2LL.J.ii'A~nd.


I 91.--l per veAMVS S*,bIbhM .-da Mea,
B n uh 6mwptuadllNdo do 1* si criaii 4 4 # -
vTMB '&iffersos tamanhos, IUem. iheres. .
.d,,, una. Art. l,-Daas da9 ,Wl* qmiwnancte : ; .o
Oalead. dorve do bilhetes di loteria deverio por ai
fine re fl, pea. 11ona p -r at-ns pal o:n tutere, awignar trmo
-Ditui ats born, fulba. *& respons.,bilidatre na piiiei, ob pena de
It., ahna"o paiutado, reams. --pigarem a mulb de 20.
Dito rosado pautado pcqueno, caixa. As jpesoas compriehenlidas n's disposicoes aci-
Dito giti grande, reemsn. ma deverio, sowm perda do tempe, riuniremi se due
Dito earr6, ccnto. co.e,.-ct-ntes licenacis, que ser.ro concedidas na
Dito jest, idem. .:tr ira uaticitip:d, sa, a', pcim aa daii d. Bout Vis-
Pruciato de potasse, kilo. ta, 14 dc fueceriro de 1885.
PrancLh5as do doticia tranqa to tenJ,, 40 pcs dle 0 fis-'ala,
c>:nprimento, 2 de largitra e 3 polegadas de Francidec A. lBraadio Cavalcante.
QuArtmtferrda. inna. Hospital Portnug ez de
Qucry part cabi, uir.
RaLspa i. f-. rro, uin:. |{,* l eIl
Remao ,. aia. inctro I cn
Roxo terra, kilo. A jmta, a ioiuistraliva fratara. daste -stabele.
Rlasp:i:leira de e.,bo de u-Sa", alii.i. ciri-'tito dL carilaide, jalga uald:i4- d.ver atW o fin
RPgi : d faith, im. ,,. ezeintir.) d! V 1 ; s p ,r alai-rmn a'ju!gaLr
9 eanal,. t',zOS 13 li <( i', k1-io. .- .i.ir, q(ii-irj:a prestntlir a: caonil di.ntro do e(it)
Dito de zinc-, i.l.- ,ii:tw. ii Sr. E-,.ioier, :. 1rim doI Ainariin n. 62, afim
iaola itclcz;r, iiiio, do t r (.,,iferidi c paga inainediatainente.
Tlihesiur.i-, itti::. SeC-rtaari dtie lHoapI'i.l PI'tugu,'z de Bcneficen-
Talaau.a ararrc'o dic I .,olegada de grosor.a ,-iii M, [',r, ,,,ia I' d f,.v-ri- ro de 85.
ivh Vl. ,,ml Mino( il. Di.. s Pcrrcirni,
Dita ; u p;i: o c.ara dae 1 p-'egada de grm s ,!i..i, I ,I.re;. n eio.
Da ac a. 0rl, do 1"2 polegada de gro,-sa.. .... __ '
Dit- dv2 am:llncilla dae1,2 polegida do grosz.amr.j fIE Ul/


i.h. on.
Dit(i philho ( i Ti'.pIi, mrt.t ,
Tlab J, .Lcb p ,i h r. z:iso, d1m.
lita.- il ,r ,, L l, i nlz .
DIit ,i e ecdro, idinm.
Tr;av,- d. ,iil.d.tdrv lnl fd.
*it, c .1i% : ,ir Inrm .-i).
D it-. nllr i Uiin-al pr, f.i I in.
Paprt, p :ra e.ic.,l,'r, i3. ;,i.
Taxa di; cobres, kil ,.
Dit&L ic zinco, idm.
Dit, de bomnba, ideam.
'Tijlo inglez, nin.
Dito de ftogo, idem.
)it o ,Ie. ivenaria battdi, inilheiro.
Diiro dic ata grossa, 'm.
'1'iatia br;n.';a di ziNco t'm as11 a, kilo.
.Dita \c'le 'viln m.-.ssa, i.en.
I ta pi'rta (iit inisS;a, ilei..
N tif'i tal Sfpll'is, boia,'-).
Dit'it ilta cIsaional, girraff.
l)itNt C(;irnlP.1 frasCeo.
Travel dc sicuphi-a ivei-dadeiir:i, metro.
Dita iv 'l!."ri et ]>rct:,i, iii).
'Trii:c:l, kilo.
TIub aI vih'rio para niviel tlaga, mal.
.>if(o ',: lata pata c !ideiria, k ,j.
'iarracli;ti (id I 1 / a 13/8, uma.
T u"'1 tii0o (1.l-i. l'i il.
Ver;le fraizie(z, k;l.
Verti.idh.,o, i. lvi:,.
Verniz coial, idem.
Verde chlir tn, idcmn.
Verniz d( lteat Ao, litro.
Vernointa (de pi'lho, urima.
Z:ucv ii,. hiI.'z, kil!.
.Zinco -iii tulha, idv!ia:.
Observu :Ao
As pr)popstias scr-a. f''itais ;.lpiabcticamcute c il
formre.- ; -i. iL ;'ili.
R.L:trti.io ,hi( Obras (e C' nserivqio d(og Por
tis d" lcri;in iU6',, e'.n G d' i.'vereir.) de 1885.
S1 .scriptairario intprino.
Ai<.1,o(,, Ce.tar Cousseiro de 31aftos
"Alfa u0fii PiriMSme

Por ordem da i ap' ,cteriii se faz public quc no
dii; i a)a c rrcinte 1(6 ;s 11 holnias da maiha,
ii.cra r,,i.lt. c).o se i'.-c'aber pi'opostas IparI ln-
VAd' L il:-w o ,I do despa;ihl)s. inaiiftstos e ontios do-
'l'iJrldiiO6. ii.'v(,ii~to,;'.l -,rivi'o0 St-i feito de accor-
dio aoian ;I iita..'iiaimt's aiii-,i'iLadas por esta sec-
i c Sln..IqJ pr.frila aiqiu-i :tqe iuais viantagens
fv'r<-Ccr.
3' .--a.;:,, 12 d- fevcireiro dc 1885.
0 >chef^
Ce.ario B. de MAlello.


OmmBPa Anlimt d soauro
____- f-,-.LC.,_ -A -- i~ti E-S


S0miai1ga Aritj iiurit0 Tr gur

t totimos oTfrrotf -
SAo convidadoos s enhores aecionistas a se
reunirein nia s6de da co.npanhia a 1 hora da tar-
de do diai 2 de inar) pruximno para ipprova'ao
das coiutas do aneuo findo, e eleiAo dus fucecio-
narios p:U-a o bicnnio viridonru, na cornfoirmidade
do art. 40 dos .statutos.
Recife, 11 de fevtiriro de 1885.
A direcq7o.*
Antonio Marcues de Amnorim.,
Manoel Jose da Silva Guihnaries.
Joaquim Lopes Machado.
Santa Casa de Misericordia do
Ilecife


Na 5ocretaria dla Santa Casa do MHiscricordia
do Rccif aicrrenal;n so pr espaco de I a 3 annos
is casas :,baixo d-'chlaradas :
Rua dab B mi Jesus 1. 11, lja 450A
Ilem idlem, 1- aundar 3006
Idcnm idon. 2- atndar e sotAo 3004
Idem i'lem ni. 13, !,,Ja 480A
Idemn idemn. 3" i"'tdar 2674
Idcrni idem n. 14. sohranddo da um andar 1:0004
Id am i{iim n. 29, 1- anidar 2403
Riua do Vi-gairio a. 22, 3- anca:r 2i0Q
Rua dla Ling-tata ii. 14, 1- andar 1893
-'1ia da M icdaa u. 49 3004
Rua d a Guia n a5 2005
Rim da Madrle de Deas n. 10 A 2404
R.ua da Senzala-vella n. 18 240J
B'ecco do Abreu n. 2, loja 96,
Rala da Detenqlo n. 5 72S
Ruan Seta de S tembro n. 22 480J
Seoretaria da Sant.a Casa de Misericordia do
Rlcife, 14 de fevereiro de 1885.
0 escrivao,
Pedro Rodriqnes de Sousa.
Imperial soeledade
DOE
Artists Meehanicos e

Liberaes
Do ordem do Irmlo director, convido os m(em-
l',3s d.) c.)clrlho paras a seaio o :dinta:'ia quarts
,_'iran 14 do eoirro-te, As 7 haras da noite. R.ecfe.
Wi du janeirc de 8"5,-0 I"- seL'etirio,
Tellea Junior.


Freguezia da Boa-Visla
De ordrem lo 1lian. Sr. vera for, cotmeaissitrn)
&o policia, tenhe de dar cumprit-ento ao disposto
: trs arts. abaixo trsnseri;,tos da lei do orcamento
vigente, qug pare scieueia de qucm interessar
. s. p0a., Baho publicados :
7 26--o--Os bancos, cas ase brtncarias ou fi
liaes, agencies ni cnampanhliab naritimas,
e ommcruiaes ou industriacs-, ag.,ucias de va
S pores, companliais dc seguro de qualquer es-
S pecie c as casmas de vender bilietes de lote-
rias pagarmo 5 0/0 sobre o valir loeativo bo
predio urbano ou part dell emn qnic estiver
vi2 stabelneidd.
6 64--Liejua p'ura construir c conservar sobte
agugl pante ou trapiehe do cmbarque ou do-
S sebaqune d e genera ou. pssageiros noi lu-
p e que a emara perunittir, 10A nas fre-
mc.dum, 4a.ei4so do Recife.
PUS ii e ri stribSria de eavallos de
"IML-psuell de vaceason bois, on
tl est~bWeaabeledoeoIat deasn ge
aq1- "eegnuli das cidsde do
Bilff^^H^HiiSM<^i .a^;.^^a~ inaggif 'f "l~
II^B^^^5t@7' .... Sff^
^^^*^^Bi^^^^^BSr ~^~ Ml'Aa^l'BlM*-: .ioMt^t J.r


IIILAlI!iW





Viva Momo!
Viva a folia!

VIVA 0 CARNVA]
Ei s tiicltro ha s e pj)la-.r'idt.:e an tod(l
pia para fa. ttoJar o a g indloso ,ia do
DEUS MIOMO
Co(i qilatrno sumptuosos ce sur)prelen 'nltes

lailes cariiavaleset
S aIs inoites de
Tt-rca. feira -- 17
A inu-ica dirigida pa,.lo distincto professor
,JEIAINO .JACQUES toca'A desde
)0 Cara Dura


10





It a po
La porn


UM-


AO
SDIABO NO BAILE

0 PERIQUITO
AO
SIM llEiE DEXE
0 puropri, tario do theatre, nao so tern poupado
a de.spezaqs. ;fiin1 dd receler digamcnte emn sem
vast.) rcinto, tods s 0 CLUBIS CARNAVALES-
COS ORGANISADOS E POlR ORGANISAR.
0 botequiin do th,-atir, iaelia- se a cargo do mnito
cotllh(ciJo SR BIthRNARI)iNO) DUART', o qual
tem -, cuid.ido de supprir-se de todas :is qualidades
de LICORES, VINJOS E CERRVEJAS, proprias
a' aiccudir ao mais exigente i:aladar.
Os programuims destes iivertimnentos sera-o pu
Sblic ,los izinuciosaiente pIIr avulsos.
Canaarotce, 0a 'c,)aa _. e-as OO
Cavalheiros 2j00,)
)Damas grates
D)anas vcstidas de homern ou de do-
niin6 2W000
Cav;ilhl-iro vcstido do daina 2000
Scra. mantle,) o r-.'gilaincnto polliciul.


Nova Haniburgo
Alutiga Cerve jaria Alleia a iArua
de oao do lRego
(Florentina) ns. 1 e 20 e
Caes Santa Izebel n. I

Alta nOfth I !
Explendido success!
Quatro sumptuosos baiiies de mascaras no gran-
dc Pavilh'io!
Terqa-feira de carnaval
g'r .gruninm variadissiino!
Sobl-rbae quedrilhas arrebatadoras polbas!
magnificas w.alsas delcitaveis schotsssks e ex-
trav;qgantes lundus!
T'crminando per um eletrisantc camean!
l)'Iersos f6cos de lu' eletrica darAo major
cxplcad ;r a folia carnavalesea !
A seinrr decantada lIuliu balchler ilier
toinrai tamnbem rarte inlcgrante n'essas prodigio-
sas routes consagradas a; Icgeudario Momo !

Por eximpio;
(' I''. v', r aqui as scenas do oriented,
0 liaL, ,I ,a.a'daoso, o nobre, o gigantesco;
Vao, :.i... V.-.o respirar o minagico ambicnte
Do vatI.ai ilf.Iho haremn ca'ruavalesco !. -
A'li .'- ,; l Olympo, as deusais vaparosais,
]-aldii.a s;-rgindo em gr)po)s eoflossaes
Palilt.aia. a. fAbris nas danha.s sumptuosas
PP-.:'. ft!".;er de horror os antros infernacs!
0- -j, uro-itarios da Nova Hammbnrgo sem-
pre ir- :rh;fa de offerecer ao respoitavel public
bora.. ia-oedi .'el prazer origanisaram para essas
qu-ar.,-t rl':ats noutes a safat.iate tabella.
Ca(ti;i .'Itliro pagarA n. bilbeitaria a ouan-
tii d- 2:0&9) r-.cebendo do emnpregado uma aserie
de 5 ..-- [ *..i., valer de 20W re. cada man, que ihe
darAIu h,i- ;i a pagart-em cum elle, umra despeza
corirespa,-,il',,, Mlaim dos pass' reccberAo um iin-
gress, pr, a-wira-da genii.
Daaaa.a e tauildas gratis.
Nil. liverA para i naior c,)mni'adidade duas bi-
lbeit:irias, utii na freunte dai curvt-jari:at, runa de
Joau dn Reg., e ouitri na port dai entrada do caes
Santa Izabel

anhia go8 cmailaria gi PFr-

oamblac
Pr,-i-a se de comprar trze c:avaliujs parao
I stand co'npleto dcesta c)ipaihia. Convida-seas
pessons que qaeiram fornaec-r takes cava los, A
apresntMl.-us ate o dia 20 do corrente, As 12 ho-
rnas d manha. no rsp-'ctivo quartel pars seem
exsui:aidol, preferiudJo-se animals castnados de 6
A 7 patiueus de altura.
Quarrel no Camp:) d.ia Princezas, 11 de feve
reiro de 8.--0 alter i,
Manoel Felieiano LadisiAo dos Santos.


-- AimfmoS


I L ll II, I


'a- -ali


Cc 'E. i Ie,& O Y


a.. regresar ,ra a smes-
remos, depois da dewirora docos-
~tume.
Para carga, passagens, oncommendas e dinheiro
a frett tracta-se ia
AGENCIA
7--ua do Vigario 7
00 ingi s Alves lathbeus


CompanhIa Franeeza de Navega
aeo a Vapor
Linha quiuzenal entire o Havro, Lis
Doa, Pernrambuco, Bahia, Rio de J.aneiru e
Santos
Steamer
Comte d'Eu
MIE' esporado da Euro-
s pa ate o dia 24 de fe-
: si ^_ ^^ vcreiro, seguindo de-
pois da indispensave)
i, --.B- demora para a Baa-
bi-a, 1M de Ja-
uu.iro e mantos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga peios
vaporef desta linha.queiram apresentar dentro de (;
dias, a contar do da 'aascarga das alvarengan, qual-
quer reclamaalo concernente a volumes, que per
ventura tenham seguido para os portos do sul, afira
*des,,- podrcim dar a tempo as providencias neccssq.
rias.
Expirado o referido praso a companhia o ao s
rosponsabilisa por extraviio.
Recebhe carlga, enenoinmcdas e passageiros, pars
os qnaes tern axcellcntes accommodates.
AGwETES*
Augusto F. de Oliveira

&C.
42- RUA DO COMMERIO 42
(I-utrada pela rua do Torres)

eaccifi Steam Navigation Companr
STPRITS OF MAGELLAN LINE
0 VAPOR
Aconcagua


Espera.se dos
ports da Iuropa
ate6 o dia 18 de
marVo e seguirA
para os do sul e
do Pacifico denois


dai demora do costume.
Para carga, pawagens, encommendas e diaheiro
ofrete: tracta-secomaos
Consignatarios
Wilson Sons 4t C., Irmited
N. 14 -RUIJA DO COMMIERCQIO -N. 14

United Slates & Brasil Mail S. S. C.
0 vapor
Advance

S/ E' esperado dos portos do
// -L -sdl no dia 26 deorevereiro, e
S/ depois da demora necessaria
seguir pana o
Para. Maranho, S.. Thomaz e
-Cew-WOrk
Para carga, passagens, e encommendas, tracta-
se corm os
AGENTS
Henry Forster & C.
N. 8 RUA DOCOMMERCIO N.
1.' andar
0 vapor
Finance
BEspera-se de New-Port-
News ate o'dia 2 de marco,
'I aeguindo depois da demora
necessaria pars
Bahia e tio de Janeiro
Pelus vapores desta companhia dao-se paasas.-
gcens para Liverpool ao prego de 200 dollars ; o
passageiro desembarcaado em New-York tern ga-
rantia a passagens pa-a Liverpool quando Ihe ap-
prouver por vapores de la ordem.
Para carga, passagens, eneomimendas e valores
tracta-se com os


N. S


AGENTS
Henry Forster & C.
RUA DO CMu n.kikOl0
1.- andar


N. 8


0 VAPOR
Valparaizo
Espera-se dos portos
dosulat6 o dia 2 de
margo, seguindo para
a Europa depois da
emora do costume.


F ira earga, passagens, encommendas e dinheiro
& free; tracta-se comes
Consignlatarios
SVIIso Sons C., Limindted
N. 14- RUADOCOMIMERCIO-N. 14
COMPANUA 1 PERNAMUUCANA
DI4
,avcgalo Costelra por Vapor
PORTOS DO NORTE
Patrahybo, Natal, Macdo, fossord, Ara-
cnify, ('Cca', Acarlthu e Carnocimn
.. Segue no dia20 defe-
'-"- voreiro o vapor Ipoju-
ca, cotamiandinte Tc-l-
les, As 5 horas da tar-
R c- ebe carga ati o
,t-I 119.
Encommendas, passagens c dinhciro a frete at
ais 3 horas da trade do dia da salida.
ESCRIPTORIO
caes da Compabhla Pernambu
eana n. II
COMPANIIE DE RIESitAGE
nlES MARIKfTIE
INTIA MENSAL
0 paquete
Equateur


Commandant&

4nF.;;!p-


Leeointre
E' e-poraq do@
m0t&^ Asftu -4w v


8


~o -9


j


3: e tlUim leilli
Da ceaa terrea ita a rua Direita n. 76, corn agua
.eneanada, 4 portas de frente, portiao as lado,
quintal murado, em ch'ao proprio.
Terqa-feira, 19 do corrente
SA's 11 horas
0 agent Alfredo GuiariLes por alvari e assist.
tnncia do &m. Sr. Dr. juiz de provedoria e ca-
pellas, e a requerimento da mesa regedora da
irmandade das aimwas erecta ni igreja do Corpo
&nto, vcnderi em leilau n'este dia a referida
easa.
nm- sua agenela a rnua do Borm
Jesuns n. 45

Leilao
De models de eseriptorlo
Espolio do commendador Manoel da Silva
Santos
Ruu do Marquez de Olinda n. 62

TUr(a-lfei, 1n 7f FoMroro
A's 11 horas
0 agcnte Martins autorisado por mandado do
Exin. Sr. Dr. juiz de orphiAos e a requerimento do
111m. Sr. cominmendador Jos6 Joao de Amorim, v n-
derA emn leilao 2 cofres inglezes, 1 dito franeez, 3
earteiras estragadas, 1 baleao e grade de amarel-
lo, 1 mesa, 1 dita eurn estanti, 1 relogio de pare-
de,'3 moxos, 11 cadeiras de faia, 1 dita de balan-
c,, 1 mesa corn prensa, 1 armnario envidragado e
estante, 1 nappa, 1 balanga grande com conehas
(de madeira, 1 lavatorio de ferro e bacia e 1 quar-
tiaheira.

Leilao
Da arma^So, balco, cofro e mercadorias
da loja do fazendas sita i rua Priuaeiro
de Margo n. 21
Terma.feira, 1I do corrente
A's 10 boras
0 agent Gusmao, autorisado por mandado da
111im. e Exm. Sr. Dr. juiz do commercio, a reque-
rimento do Dr. curador fiscal da massa fallida de
Joaquim Ferreira Campos & C., fara leiltio corn
assistencia do mesmo juiz, da loja acima mienciona-
da pertenconte a referida masa fallida de Joa-
quirm Ferreira Campos & C.

Leilao
Do sobrado site a rua do Livra-
mento a. it
Agente Britto
0 ageite acima a mandado e prcscnea do Exm.
Sr. Dr. juiz de direito da provedoria, e a requeri-
mento da Illma. mesa regedora da irmandade das
Almas, !recta na igreja do Corpo 8anto, venderA
o referidsobrado coin exeJlenta s aeeornmmoda5es,
-f baj1pitdo de conservacAo, c tin terreno pro-
prio, servindo do base a offerta dc 11:400^000
obtida no ultimo leilao.
Quara-feira, 18 do corrente
A's It horas
Rua do Rangel n. 41


Leilao
De moves, espelhos, quadros,
Iouwa e vidros
A SABER
Um piano de armario, 2 espelhos ovaes doura-
dos, 2 eandieiros a gaz, 1 ettager, 1 mesa de abrir,
I mobilia de faia e 2 quadros.
Um ioillet de jacarandA, 31 cama de ferro, 1 com-
moda-secretaria, 1 cspclho, 1 armario e 6 cadei-
ras.
Uma mesa de jantar, 2 apiradores, 1 sofA, 12
cadeiras, 1 espriguigadeira, louu., vidros e outros
objects de casa de familia.
QUARTA-FEIRA, 18 DO CORRENTE
0 agent Pinto levara A leil.o os moves e mais
objects ex'stentes na casa da runa do Visconde de
Goyanna n. 159, em que morreu o Sr Eitienne
Dumax, chandelier do consulado de Franca, ais 11
hora- do dia 18 do corrente na referida casa.

Leilao
De 4 cajxas corn manteiga em latas de 1
e do 112 libra
QUINTA-FEIRA, 10 DO COYREN TE
A's 11 horas
POR INTERVENgAO DO AGENT
I'into
Rua do Borm Jesus a. 4 -

Leilao
De dous predios aa freguczia da Boa-Vista, sen
do urma esa terrea n. 5, no becco de Joio Fran-
ceisco e outra n. 99, na rua d6 Visconde de Albua-
querque, antiga rua da Gloria.
Quwirta-feira 18 do corrente
SAo weio dia
No ariiazet da rua do Impe-
rador a. 16
Q ; agent,. Martins fara leilo per alvara do Em.
Sr. Dr. jfiz da provedoria de capcllas e em sua
presenCa, das referidas casas, a r-querimrento da
meso regedora da irnandade de Nossa Senhora
do Kosario da Boa Vista.

Leilao

Qarua-feira 18 do corrente
As I hboras
Na ccsa sita no largo do Paraiso ni. 24
0 agent Silveira per mandado e em presenqa
do Exmn. Sr. Dr. juiz de direito da provedoria ca-
pollas e reiduos, em virtude do requerimeuto da
mesa iegedora da irmandade das Almaa, erects
na igreja do Corpo Santo, levnrA ;i leiiao os se-
guintea predios :
Urma casa terres A rua das Trineheiras n. 11, fo-
reiru.
Urma dita dita a rua Lomas Valeutinas n. 56, fo-
reina.
Urma dita dita A ruam Reataura*ao n. 49.
400. e utimo leilA0


Saii&4M,


-., o.. ..- .. ,,-:,.q i
:' :, ',; .*. ,-. }
F;r '; --X ^;' : l *''i -iH: Il :I
a,.I -. ;, ",

u2,, ."-a .- .<


NiiKa meia nesnte


Stnto n. ?7 '


3 eulisi Olilli


QUARTA-FEIRA 19 DE FEVEREIRO
A's 11 horas en ponto
No armazem" da rua do Imperador n. 22
Rodrigues, preposto do agente Burlamaqai, por
alvarA e assistencia do Dim. Sr. Dr. juiz da pro-
vedoriae e capellas c a requerimento da mesa re-
gedora da irmandade das Aljaas, erecta na matriz
do Cospo Santo, levara a 3 e ultimo leilaoo so-
brado de 2 andares o sotaio 1. 25 Ai rua da Penha,
servindo de base a ultima offerta do 5:200A000, e
a casa terrea u. 28 a travessa do Livrnmento, ser-
viodo tambem de base a uhltima offerta do 2:1014.
Os pretendentes desde jA poderao examrinar so
roferidos predios.

Agente Pestana

Leilao


itL 1EA sib -
A saber:
Umn sobrado de 2 andares site A rua do Domin-
gos Jo.A Martins n. 58.
Um dito de 1 andar site A rua do Torres n. 4.
UJma casa terreasita a run de D. Maria Cesar
n. 31.
Urma dita sita a mesna- rua n. 53.
Sexta-febirct 20 do corrente
Ao meio dia
No armazeo A rua do Vigairio n. '12
0 agent Pestana autorisado per alvarA e assis-
toncia do Illm. Sr. Dr. juiz da provedoria, a reque-
rimnento da msa regedora autorisada pc'a mesa
geral de 17 de marc.. de 1881, levarA a leilao os
predios acima mencionados, os quaes seraio vendi-
dos livres e desembaraatdos de todo e qualquer
onus.
Na mesma occasiao o mesmo agent venderA 1
sobrado de 3 andares sito i rua do Vigario Teno-
rio. n 15, edificado cm solo proprio, livre e desem-
barapado.
Para qualquer informaloes os Srs. pretendentes
dirijam-se ao mesmo agent.
e Grande eesplendidoleilio
De lindas 6bras de marinore, alasbastro,
agatha e pedra de barditho de carrara
Quintafeira, 19 do corrente
A's 10 e 112 horas
Constando de :
Bonitas figures.
Columnas grades e pequenas para centro de
saks.
Jarros grandes e pequenos.
Fructeiras para centro de sala.
Ditas para centro de meaa.
Porta-relogios muito rices.
Porta-retratos muito, i cos.
Passaros de todas as qualidades.
Caiixinhas corn ricosdesenhos.
Pratos comrn fructas.
Fructas, tagas o que ha de mais modern e uma
infinidadc de objects pars enfeites de mesa.
No armazem da rua do Marquez do Olin.
dan. 13
0 agent Gusn.ao farA leilao por autorisa.o do
Sr. RIicardo Francisconi dos objetos acima men-
eionados sendo tudo de alabastro, marmore e aga.
tha, garantid.s, ultimia factura destinada a esta
provineia.
0 mesmo agent convida ao respeimavel public
para comparecer no leillo no lugar endereeado
nao s6 para apreciar os objects que sa acham
cm cxposigao, comno para prover-se d'aquelles que
me.hor po-sam agradar caprichosamente.


Agent restana

Leilao
moves, 1 piano de cauda, do faibri-


cante Bord, loura, vidros etc.
A saber:
Um important piano de cauda do fabricante
Board, 1 mobilia de junco completamente nova, 6
ricos quadros a oleo, 2 espelhos ovaes corn mol-
dura dourada, 2 pares de lanternas, 1 candelai-
bro, 4 pares de lindos jarros, 1 tapete, 2 esearra-
deiras, 12 cadeiras todas douradas proprias para
gabaiete, 1 mobila branca.
Urma important cama franeeza de jacarandA, 2
excelentes guarda-vestidos de amarello, 1 corn-
moda de dito, 1 dita antiga, 1 eama franceza de
amarello, 1 mesa elastic de amarello corn 4 ta-
boas, 2 apparadores de dito menores, 1 guarda-
louga de an-arello, 12 cadeiras de pAo, apparelhos
de poreulana paro almoa, ditos para jantar, 2
fructeiras de vilro, cops, calices, garrafas, co-
lbheres, talhercr, e muitos outros objects de nso
domestic que ostarAo patent no acto do leilao,
Quluta-feira, 19 do corrente
A' 11 horas
No 2' e 3 andar da rua do Marquez de
Olinda n. 28
0 agent Pestana competentemente autorisado
fara leiho dos pianos, raoveis e mais objetctos
acima mnencionados, os quaes'serio vendidos.
Ao eorrer do martello
L e' a.0 -
Leilao
De fazendas inglezas limpas e avariadas
Sexta-feira 2O do eorrente
A'S IIHORAS
Agente Pinto
-Va rua do Bomn Jesus n. 49


IAVISOS DIVERSOS


Veodeni.se
Nesta typogEiphia vendem-sc
os se iianltes i 'ivros: Codlgo
CoIm;erceai d !e .iguaes e Die-
elonario Margtamo Brazileiro,
ambos por 11O00.
Quem precisar dr, ,:, perfeito cosinheiro o
acharA A rua do lro-pc -adr n. 79, 2.o andar.
Uma senhaor- r.-ngeira, fallando o por
tuguez e conm mit:. ',:aiiea de governante, offe-
r,'ce Pa seus scrviqos, jaerferindo casa de enge-
uho. Da as mielhorcs nfo-ma5es : 0 Sr. Cini,
no hotel do Unircr.-o, ru.t do Commercio n. 1, in-
dica onde p6dc ser [.-, :1;rada.
--Quern pre'is-ir dc unim senhora par ensi-
nar primeiras letrtr s, ircs de couro e madeira,
dirija-se auo Cair i Nvo nu. 128. Na mesma
easa se diri qucem v::;'l, n:n xarope vindo do cen-
tro do serteo pr:" 'L : t;a do peito e asthma.

Xo coimerelo
SOs abaixo assigaados Felo present declaram
que, amigavelment, dissolvearnm a soeiodade que
ioba firma Lapes de Sa & C. tinham no estabeoe-
euignto de moihados a rua do Bom Jew a. 63,
xethavdo-se o soci onoep Lope d4 S i4papo e
jatJIfi.o de seu capital l fucroo wuama, ficaRdo
9It ase da Costa Caakiro depsse do sacivo e
= pelo-pasuive do mnquao estabOlniuiae-
^l^ ^ un em gy9P dolftt a a m omsa .m


7^c ^- -' .-". *<"^ ".
d;,q.4 ,ms.r ,
4. '.. = J- .* .. > "
..,._ _:,', = "-- ,''';... ,-"7^ '. '
,,,: <,-,.,;-;..,% SILO .

Al' :t


,-----


-- Quarta-feira (18) deve ter lugar o leilio de
moveis, eapelhoa, piano, loa!ae mais objects da
casa em que morou o Sr. E1 Dumax, para oade
partir4 as 10 bornas e 16 minutes urn bond, quao
dara pasage.m gratis sos concurrentes.
Quinta-.feira (19) o de 800 libras de mantei-
ga ingleza. -
Sexta-feira (20) o de fazendau limpas c ova-
rfidas, no armazem da rua do Boum Jesus n. 49.


Bosa Augusta da Slveira Maia
Albino Nareiso Maia, Eduardo Augusto Perei-
ra da Silva, Abilio Augusto Pereira da Silva,
Antonia Alva Pereira da Silveira, Manoel Um-
belino Ferreira da Silva e Joaquina Cardoso da
Silva, agradecem do fundo d'alma a todas as pea-
soas que Ihe dispensaram a fineza de acompanhar
i sua ultima morada os restos mortaes de sua ex-
tremosa esposa, filha, irma e sobrinha, Rosa Au-
gusta da Silveira Maia. e eonvidam aos seus pa-
rentes e amigos o caridoso obsequio de assistirem
as aissas do setimo dia, que por alms da falleci-
da mandam celebrar na matriz de Santo Antonio,
quinta-feira 19 do corrente, pelas 8 boras da ma-
nbha,, confessando-se por mais este obsequio sum-
mamente gratos.
BDernardina de Jesus Monteiro
Francisco da Silva Miranda, Guilhermina Mon-
teiro de Miranda, Ernesto da Silva Miranda, Al
berto da Silva Miranda, Maria Thereza de Mi-
randa, Beatriz Guilhermina de Miranda e Gui-
Ihermina Antonia de Miranda conavidam seus pa-
rentes e amig s para assistirem a missa que por
alma de sua fallecida sogra, mai e av6, Bernar-
di-'a de Jesus Monteiro, mandam resar as 8 ho-
ras da manhi do dia 18 do corrente, setimo dia
de seu fallecimento, na igreja de S. Pedro, e des-
de JA se confessam gratos Aquelles que assistirem
a esse aeto de relicilo e earidade.


Juvenclo Van de Carvalho
Antonio Bernardo Vaz de Carvalho, seus filhos,
genres o nora agradeeem summamente reconhe-
cidos As pessoas que acompanharam ao cemiterio
e sepultura seu extremoso filho Juvencio Vaz de
Carvalhlio, e convidam ainda seus amigos A assis-
tirem a miosa que sera celebrada no dia 20 do
corrente, setimo do seu passamento, As 7 112 ho-
ras da manha, na capella da povoagio de Be-
beribe.
.


Maria Vilella de Qneiroz Cabral
Hoje, setimo dia do falledimento| da digna e
virtuosa esposa do Sr. Anastacio Fraccisco Ca-
bral, D. Maria Vilella de Queiroz Cabral, um
amigo celebra na igreja matriz de S. Pedro Mar-
tyr de Olinda uma missa pelo deseanso eterno de
sua alma, ais 7 haras em ponto, hoje 17 de fe-
vereire,


En nnh0So JOSi 6m Murlboca
Vende-se
Convida-se aos pretendentes a comparecerem a
prana no dia 20 do corrente, em Jaboatao.

Perdeu-se
no domingo a noite, da rua da Imperatriz A ponto
do Recife, um pegador de leque, d-Ie prata, Ceomrn'as
iniciaes A. C. F. sobre a chapa que segura a emr-
rente, pende sob a mesma corrente um leque jA
usado ; roga se A pessoa que o achou o favor de
entregal o A rua da Concordia D. 140, que serai
generosamente gratificado, alem de se ficar agra-
decido.

Baixa de eapim
Arrenda-se urea baixa de capim na estrada da
Luiz do Rego, em Santo Amaro das Salinas, ten-
do casa do viveada ; convem muit9 aos senbores
carroceiros e a quern tenha vaceas de leite ; na
raa da Aurora n. 113, se dira corn quem tratar,

AMA
Preciaa-Eso do ama de leite; a tratar ua ru'
estreita do Rosario ns. 5 c 7, padaria.

Vito Lavizio
A Sociedade de Beneficoncia Italiana, manda
celebrar uma missa na matriz da Boa-Vista. peas
7 1/2 hnras da mnanha de 18 do corrente, por alma
do seu fin ildo socio Vito Lavizio; a para assistil -a
convida A todos os seus associados.


- Precisa-se


de


um homeni de maior

idade para criado e

cuidar de algumas

pla.nta oes em um Si-

tio peito do Reeife--

nO escriptorio deste

CD'rio sed



- I. -. it 9- :;.. '_.,
"'u--


I -
S.:
\ "


2.


2


_-.._ ,.--^^-?-
vender uma cai t

rea grande ou sobra4o

de um andar em algu-o

ma rua boa do bairro ,
de Santo Antonio ou

um pequeno sitio na
Boa-Vista, pert o das

linhas de bonds, ou

Companhia de Olinda,
pode annunciar para

ser procurado, ou dei-

xe carta nesta typo-

graphia cornm a initial

W, declarando os com-

modos da casa, rua e

por quanto vende.

Ao commercio
0 abaixo as.ign-do declara ao respeitavel pu-
blico e especialmente ao corpo commercial, quo
deixou de ser caixeiro do Sr. Antonio da Cunha
Pereira Brandao, desde o dia 7 do corrente ; ou-
trosim, aproveita a opportunidade para agradecer
,to mesmno senhor o bom tratamento que teve em
sua casa durante o tempo de cinco aunos e dez
mezes que foi scu caixeiro. Estacao d'Agua Pre-
ta, 8 de fevereiro do 85.
Virginio da Silva Fraga.

i Ill IIIII Il


MIR .c-" :


I =


oS


or



















I


fr
a


Bilhete inteiro
Meio
Quarto
Antonio Augusto


35500
1t750
#875
dos Santos Porto.


xciso
AVISO
A pessoa que fez no ultimo leilao do predio n.
21, da rua do Livramento, a offerta de 1l:5004,
declara que retira a mesma offerta.
=, Cabelleiras, barbas e bigodes abolicionistas
de cabello natural: nua rua larga do Rosario nu -
mero 22.
Precisa-se de urna cosinheira : na rua du"
Imperatriz n. 15, 2" andar.
- Aluga-se a casa n. I a rua Lembranca do
Gomes, em Santo Amaro, grande, fresca e pintada
de novo, torn agua : a tratar na rua da Impera
triz n. 32, 1- andar.
Aluga-se a casa terrea n. 29 d rua de S.
Jose, caiada e pintada de novo ; a tratar corn o
Pinheiro A rua larga do Rosario n 38, segundo
andar.


JC A I sM aP E i
DE 9MP8SEITG. DR CAL
Empregadoaoom tanto eoxito para curar a
phthisica e as moletlau tuberculosas,
vendem-se unicamente em frascos qnadra-
dos corn o nome do doutor CnURCUiLL sobre
o vidro.
Sob a influencia doe ypophosphito. a
tosse diminues, o appetite augmenta, as h,r-
gas tornoo a vir. os suores nocturno ces-,; i,'
e o doente goa de um bem estar d,.sus.tdiu.
Os hypoph.)sphitos que Ilevo a marca
de fabrtca da phai .mnacia SWANN,
12, rue Castiglwne, Pariz. sio os uni-
:os reconheeidos e recommendados pelo
D' CHURCHILL, autor da dcscoberta
de suas propriedades rurativas.
Prego : 4 francos pur fraszo em F.-ani..
fVedea-ue oas principles Pharmacis.

0 ORANDE MEDKCAMENTO
eootraasDora deca1Sr,P4So de venleiageitAlaamealo
e Febre*fria. Previne e allivia rapldamenteou cura as fi6rm
as mais graves de Febres Typhoidea, Eacarlatina,
Amarela e outras febres, Bexigas, Sarampo, Erup.
95es, Molestias da pellee outrosvicios do eangue.-a Elle
"SalvOu-me a Via"
a pois a febre tinha-se apoderado de mirn corn violencia. Em
a poucos dias estava completamente restabelecido. ) Ex-
trahido de uma carta de Sur. C. Fitzgerald, antigo corres-
pondente do Manchetter Guardian "na Albania, falando do
AIUMNUGH'S PYRETIC SAIlE
0 Dr J.W. Dowsing esci-eve: "Empreguel-o no
trata mento de 42 caoa de Febre amarella" ,e6 corn m
satisfafIo que aff rmo,nlo te.-perdldo umrn s6ad doente. .
VBENDe-SE EM TODAS AS PHARMACIAS, EM GARRAPA
H. LAMPLOUGH, 113, Holborn, LONDBES. E. C.
Depositorios em Pernambuco: FRAN- M. da SILVA & C".


-4.".


JAMES
Unfleo legalmente auctorisado
pelo govemo de Portugal, e approva-
do pelo conselho de saude do mesmo
paiz, depois de evidenciada a sua effi-
cacia em repetidas observa6es nos
hospitals olficiaes.
Cada frasco estA acompanhado de
urn impresso corn as observaqCes dos
principles medicos de Lisboa, reco-
nhecidas pelos consoles do BruiL



A ENTUROA
Aos 4:OOO000

BILHETHES AGANTIOS
16-Rua do Cabuga- 16
0 abaixo assignado vendeu nos seus
venturosos bilhetes garantidos os premio4 se-
guintes: 1 inteiro em quatro quartos corn
a sorte de 2006 no n. 300 1 inteiro
em 4 quartos corn a sorte de 2006 no n.
272. 1 inteiro em 4 quartos corn a sorte
de 100b5 no n. 385 al6m de outras mais de
32#, 16# e 85, da loteria n. 103.
Convida aos possuidores a virem receber
sem desconto algunm.
Acham-se a venda os venturosos bilhe-
tes garantidos daloteria n. 106 em beneficio
da matriz de Agua Preta que se extrahirA
na quinta feira 19 do corrente.
PRECOS
Inteiro 4#000
Meio 2#000
Quarto 16000
Send quantidade superior
a 100:000
Inteiro 36500
Meio 16750
Quarto 875
Joaquim Piresda Silva.


ASA F ELIZ
AOS 4:000000
E
2:0004000
DILHETES GAIANTIDON
Praea da Independen-
cia ns. 37 e 39
0 abaixo assignado vendeu entre os seus
telizes bilhetes garantidos da 105a loteria,
a sorte de 2:000X000 em 4 quartos n. 2475,
alem de outras muitas de 325, 165 e 85.
Convida os possuidores a virem receber
aem desconto algum.
0 abaixo assignado tern exposto A
venda os seus felizes bilhetes garantidos da
6a part em beneficio da matriz de Agua
Preta, 106, que se extrahira quinta-feira
19 do corrente.
Prepos
Bilhete inteiro 45000
Meio 25000
Quarto 1o000
EM porpio de 1O0OOO para
eima


UOWL&5Dny
Macaisar Oil
4}ko oubeddo ha mais de 84 annos com 4
uulhe srvetve do Cabelso= P Miculamnn
so m qumtes. Impede t Caello* do f
0, do hoao@W~; ftort/#c&4M 0 CGO"" 0 aI/aooff
a rt-anpa-Vende-se tambem mr de @ou.-O
ROWLANDS' KACASBAR OIL de a
IHto GCrden, Londres, encontra-se m xla s
f lwma4e rn Perfunmar*


Ua K
I VANANUA oo J
Jova &Ma Pgza pra o or
1MPOtTADA POP
{G1 0I A UD & C4, PerfumistU
a, 8R asS VIion9e. PAul5
S-Esta Agua extrahida dat flres d o 1M
Sj Japonica, pela sua suavidade e suas proper
, aro, dades beneficas, ezcede os cosmetics mi
1. .O, celebres; tendon Ado adoptada por tods
: 'G'. ciedade elegant.
:: : I Usad .no banho, d? urn perfume delicioi
con.oli(d as carnes e faz desapparecer
spinhas, ccmich5 i e efflorescencias da pel


I-


j Nr
Sit os ,
U 3-1A
ftwdaftl
tema ui
Diseo
cuiueto

x! x


IXAftt


run
ab
a
60,1
as
tie.,


e~~~~~~ peci:. Ia~~i o,---id raaap.'Im
cUl:Iors dicnuos Je todas as facul-
cd.adl pata eoml.ater corn certeza :
as afec-es nervosas do coragc.
da si.s di --s'svas e rapru'atorias,
as rsv--'-iq,-, e- eyii.epsia, o .-"'tst-
rico, a &anc,- dIe uy, iSn..at.
ds cz-iaui-;as dura-te a denti.o, ema
urnia .-alavrs.. "' Eg a :seqBe


3Siig n posVtu achs-se n vanda L ,; 'ntis o1ll' a J.-P. ROZE
ROPE LABOZE. TfnNiO5 NT1-?BROSO
L-3, -- .a.f sritzs 'ast.. gias, Dys ,ans '.- Dor =s 5 nCaimbras c 3 s toma ago.
'PE OEPd'A iifO .;P2. Iu JTv U1 POTASSIH
c ss .s is brancos, Acidez de sangae


I KAIIOPE \ EtRSNSOn,; ^,PruT3aUi I
e-;^';-' a Ass=-cmii- Chlrc .r*_ _--i-,ia,. ",o. 3-,:5 <'-. 'a, F '13 .r!>.n.as. Rachitiam
O ^@i s7. triii, RL : 5:;. L/ ^.' : 91,'T-FAL, .
SParis, -P. LARIOZE e n 0 :-4,ar.llu-iCos,
PERF M ARIA'- O R2, RE I

A 35&& #51 E3A iPfULSi s",o oa# di

PERFUMARIA-O RIZA
t Lu MBGRAN-D Fornse"dor Car 4dl j|
i -rfr~t T flrfrt-^ OR17k-I ACT ^tt iffSSSk


S. :.x- .

^j LUp5gad5- dal? tVt-a aan^oa --- pelo e:&-3i do ~s cSa3 -VeSSS, cy~^t'a
- egr aa &en conaI-so, ydro azias, nBatsxist .o7a,


S af&^! d'Ourm .?- ON ss 's .as .a afe ar, ||'.
^ a ~assottid'Aia^~ *tBsryassi os chores hono~itatacw. ASCB'giws*
S. e zLsar pad, r sle r!az ha l&3, de A der
dwers:t5 / 6.rIz Pfe7ma co LAi *LONYE, 89, 'us b! acekif, m Pit. Je
Im clt -3 Esl foite Iti T j iBn^j


A... A-... ...1i.. 1 ":Ivt M "RI O It l
RJN P- MIRO DE MARCeO N 20.

Grande variedade de diversos tecidos de algo.

dfio, la e seda aropariados para vesltuarios de

MASCA3AS e por precos ba.
ratissios, assim como velbutinas e artigos proprios

para o mesm0o im, na anuiga e bern conhecida casa da

RUA PRIMEIRO DE MARQO N. 20




$INkEft II1klR! I IiER!


l Em prestagoes




S 18000


Por


semana


P6de adquirir-se as verdadeiras machinas de

SINGER
Quem nAo deixara de comprar agora umia destas aramadas machi-
nas?
Venham a succursal da companhia Singel na

RUADOCABUGAN. 1A
N. B...Vendemioslambem linha superior, retroz enim carreleis,
aguihas, oleo, linha de crochet, peas avulsas para as machines,
tudo de superior qualidade e por prefos semrcompetencia.


FUNDIAW


DE


CARDOSO & IRMAO
RUA DO BR M N 100 A 104
iNlQSIT IlA Bi A IPOLL0.H 2 1s 2 B
Os proprietarios deste bem conhecido es-
tabelecimento pelas suas rela oes directs
comn osmelhores fabricantes, e coni um dis-


tincto engenheiro de-
grandes vantagens para


Inglaterra,


offerecem


encommendas, como


provam com os apparelhos completos
tes nos engenhos Massauassu' e Bo,


meio apparelho no engenho Conceiao.
MACHINAS a vapor trabalhando so


assen-
sque, e


corn


o fogo do assentamento, podem ser examina-


das as que foram assentes nos e
lem, em Timboassu', Cucaii, em


ngenhos Be-
Gamelleira,


Diamante em Goyanna, Pao Amarello, Ca-
mara e Lages em Itambe, Vidraao em Pao
d'Alho, e outros no Rio Grande do Norte e


Parahyba.
Chamam


a attentao


dos Srs. agricultores


para os novos vapores que ten recebido do
acreditado fabricante Robey que se recom-
mendam pela facilidade de conduc-ao, assen-
tamento e economic de combustivel, deixandt
de mencionar os engenhios em que os tern col-
locado, porja terem vendido 85 para diversos


epor issoja


devem ser


bem conhe-


Sao os iunicos recebedores de trilhos porta-
teis de Fowler que se tornam recommenda-
veis pela facilidade da colloca~ao e por sua
duraeao.
Quanto a moendas, rodas d'agua, taxas ba-
tidas e fundidas, e todas as mais ferragens pre-
cisas a agricultura, tem sempre grande depo-
* I 11 1" 1 -


sito, send
Vendem


tudo da mellmor qualilaae.
a prazo ou a dinheiro corn des-


av~ s caw&%
I HS TOW AS




DEPOSIT GERAL
13--nun Primeiro de Marco-18
Rio de Janeiro
Unico agent em Pernambuco
ADAMSQN HOWIE A C.
N. 3 = Rua do Commercio = N. 3
A venda em todas as boticas e cl-'ogarias


A[IDO PHOSPBATO DEIIOSORBD
preparado em harinonia corn a formula do
do professor E. N. Horsford, de Cam-
bridge,
para indigestao, prostracio mental
e pliysica, shore-es octurnOs, etc.
E' esta uma prepar:;iao de phosphatO
de cal, magnesia, potassa e ferro com aci"
do phosphorico, de tal forma combinados,
que mui facilmento se assimnila ao system.
NAo divergemn as opinioes na elevada
autoridade medical, relativamcnte ao me-
rito (los phosphates; cntretanto ate hoje
nenhuma preparacao so offereceu ao pu-
blico que corn os mais felizes resultados te-
nha satisfeito d necessidade geral, como
esta.
E' agradavel o paladar, e sua aegao se
harmonisa pcrfuitaniente corn os estimu-
1'.-tes que seja necessario tomar-se.
Os medicos mais celebres dos Es'ados
Unidos tern ultimaineute empregado o
Aeldo Phosphato corn melhor exito
para combater os tnfios effeitos pro-
duzidos pelo effelto do fuimo.
Faz tina delicioso tonico siM-
plesmeute corn assucae aguaa.
Para mais informa6es trata-se corn:
Adamson Howie & C.
3 Rita do Commercio 3
Modista
Corta-se corn perfei.Io e faz-se vestidos por
figurinos por pre(os mui razoaveis, assim come
encarrega se de enchovaes para casameuto e bap-
tisado : na rua do Imperador n. 35, segundo an-
dar, entrada a esquerda.
Raul de Lemos Batos
Demetrio Bastos, sua niulhcr tinihuv, nuao mat
e sogra, seus irmaos, cunhados e sobrinhos, feri-
dos da mais acerba dor pelo prematuro falleei-
mento de seu presadissimo filho, irmao, neto, so-
brinho e primo, Raul de Lemo, Bastos, agrade-
cem cordialmente a todas as pessoas que assisti-
ram ao seu enterramento, e convidam aos seus
parents e amigos A ouvirem as misses de setimo
dia, que por alma do mesmo fallecido ser;, resa-
das quarta-feira 18 do corrente, pelas 8 horas da
manhAii, na matriz da Boa-Vista ; confessando-se
eternamente gratos aos que comparecerem.

Restairanle Aguia
Rua das Ldrangeiras n. 16
DE
Sato Nio ai do sconclls
Acaba de abrir-se este acreditado estabeleci-
mento, onde os amigos e freguezes encontram um
variadissimo sortimento de cervejas, cognac, lico-
res e vinhos do Porto, e bem assim todos os mais
artigos daquelle ramrno de negocie.
Prepara-se comidas corn prcmptidio e a qual-
quer hora a gosto dos fri-guezas, por pros muito
rozoaveis.
Rua das Lam-angeiran n. 29
Antonio Candido de Vasconcellos


Muita attengao
Na rua da Unuio n. 47 f.z-se plls-t1 e recorta-
de babacos redondos, pontudos e miudos.


Bisnagas
Chegaram para o Pedro Antunus grande varie-
dade em p6 e estratos, o tempo 6 proprio par%-
brincar-se, corn preferencia As incoimmodas e pre-
judieiaes limas de cheiro : na rua Duque de Ca-
xias n. 63, Nova Espcranna.

Fabrica Tigre
Cigarros Boheminios
Viuva Goncalves & Lrega. estabe!ecidos ccL
fabric e loja de cigarros a rua do Bart-o da Vic-
toria n. 4. teem a honra de participar aos seus
freguezes e amgos, quoc nesta data expozeran: A
venda uma nova marca de cigarros den ,iuiadc"
Bohemios.
Cautella perdida
Perdeu-se a cautella de n. 8321 do Monte de
Soccorro desta cidade, sacada em 18 de m.io de
1883. do emprestimo de 6364 ejuros. vencida ,
18 de novembro do mesino anno ; pede-se a quet-,
achou, entregal-a A rua da Paz n. 8. que serA re-
compensado.
Ao rblico u S0 I eto RO0mcoi-
m rcio


Seientifico ao public e espcialmente :ao ccCU-
mercio desta pray, que tenho ]usto e contratado
corn o Sr. Jos Riceardo Coelho ?pa padaria sita ao,
largo da Soledade n. 36, denoainada Americana,
livre e desemnbaraiada de qualqner onus : se al-
guem sejulgar prejudicado corn relaao at inesma.
apresente-se ao abaixo assignado. a rua do Mai-
quez do Herval n. 143, pada:ia, no praso de tres
dias, findos estes farA effective a compra sem
mais responsabilidade alguina. Recife, 14 de fe-
vereiro de 85
Antunic'o Custodio Loureiro.
1 andar
Aluga-se o 1 andar da casa da runa de S. Jor-
ge n. 72 : a tratar na rua do Crespo n. 17, loja.
Cosinheira
Precisa-se de uma cosinheira m-a vrua ido Mar-
quez do Herval n. 28, proxi efinamawa -


r3MWay4l* d,- 7^.4-aoSio -ie
!09's:-5 coio .:'(-1- 5i
::L .z z.s E&)ut. coqndi efo i,^. -
il pB.r t q.u. -e bte ; e s
Iviio eo Xazaoe Laror ca3
ie lar','jas arnm .r as, ,.' br.-
06 u U.ersa inet-e mo p Ipi". a0,-


-oencas AXervosas
,ALCAICIALM [i TE C'RADA3 Cf 02


2tA. '"-c3. 0 IP 7 E S ^ M ^ D C'v
-on AQ2S 9S T'1mTAS


7p)O'---_:':) ,. .i .. ." :DE S-- ; DO sBAZIL.


APAO


I


I

















Participam ao res-
peitavel public, que
confitmuam ter um sor-
timento de joias das


mais modernas


e dos


mais apurados gostos.
Compromettem-se
a vender mais barato
do que em outra qual-


quer part.

Ra dIo Weino. 4



AO COIIERCIO

Viagens ao centro
De OUnda<abayanna per Igua
rassu, Goyanna e Itamb6
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde : passa-
gens tomam-se A rua Primeiro de Margo n. 1,
loja.
De Itabayanna 6 Ollnda por Itam-
b4, Goyanna e Iguarassift
Todas as tercas-feiras, As 4 horas da tarae :
*assagens A tratar cornm Lourengo Pereira d'Amo-
rim, em Itamb6.
Viagens avulsas para qualquer part e em qual-
quer dia, partindo do ponto que se convencionar e
a pregos commodos. Essas contratam-se A rua da
Companhia Pernambueona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nio podeiem ir nan diligencias.
Aluga-se
o 2- e 3 andares do sobrado que foi do Pinheiro:
na rua do Brum n. 62, Recife.
Convite
0 Illm. academic Jose Borges Dias de Brito 6
convidado a assistir uma conferencia amanha, A
rua do Barao da Victoria u. 48.

Apia
Precisa-sedo uma ama para duas pessoas; na
rua estreita de Rosario n. 32, bilhar.
Lava-se e engomima-se
Prepara-se roapa corn todo o cuidado, na cam-
pina da Casa Forte, ao lado esquerdo, casa corn
dous portoes, manda se buscar e levar ; entenda-
se na loja de mobilia n. 23, A rua estreita do Ro -
sario.
Aluga-se baralo
A casa n. 19 a rua de S. Thereza.
O armazem n. 48 a rua do M. d'Olinda (Recite)
Armazem da travessa do Campello n. 1. Recife
A casa A rua do Visconde de Goyauna n. 79.
O armazem n. 13 do largo do Corpo Santo, o
qual tern communicaqo corn o n. 4 A no cases da
Companhia Pernambucana, corn guindaste.
A tr tar no largo do Corpo Santw. 19, primer
audar-
Perdeu-se
a cautella do Monte Soccorro desta provincial n.
8911 ; quern a aehar poderA leval-a A rua de Fer-
nandes Vieira n. 47, que sera recompensado.

Balanceador
J. dos Santos Vieira, encarrega-se de proceder
A balances, organisar contratos e destratos so-
ciaei. Chamados na rua do Rangel n. 3, ou na
rua da Penha n. 7, 10 andar (residencia).


Attenllao
Aos senheres de enagenho
Urma pessoa corn todas as habilitag3es para ad-
ministrar engenho, se offerece para este fim, e
tambem offerece-se uma pessoa corn habilita95es
para ensinar diversas materias em qualquer en-
genho : quem pretender deixe carta A rua larga
do Rosario n. 42, 3" andar, corn as iniciaes L B,
para ser procurado.

Aluga.se
uma grande caos sita a rua da Aurora n. 167,
pintada e caiada de novo, corn grande sotao, pro-
pria para grande tami ia ou para collegio, corn
canalisacso para gaz, corn agua ; a tratar na rna
do Viscende de Goyanna n. 100, entroucamento-
Manguinho.
Precisa-se de urn menino para criado, que
saiba comprar : a tratar na rua do Barao da Vie
toria n. 54, nova agencia de movies.


Precise eo de
e andar em i
n. 28, andar.


mfwgo 4oaestieo
ia namus da Cuz


un fl so J00--Pt
Na rua do Marque d'Olinda n. 50, precisa-e
fallar corn o Sr. Io YUoe o Freros doen-
genho S. Joeao, em Palmare.
Criada
Precisa-se de uma qne saiba cosinhar corn per.
foiio pare easa de rapaz solteire; tratar na
rua Duque de Caxias n. 59, loja.
Aluga-se
larte de um 1" andarna rua das Cruse, propro
para home solteiro ou esciiptorio ; intormna&5es
no escriptorio desta folha.
Por barato


Aluga-se o 1 e 2 andares do sobrado
do Brumin n. 84, corn bastantes comimodos:
tar .na ruan larga do Rosario n. 34.


omnmV oltnSa 9p sunbse e opO! vp
ofsse op Uui 'V-g -u : op!puaideo ououi ZmjoS


*OzItuV Ocquw Op numbso '9PoIo!A
up orjvg op tiu 'V-g u "o! "'s nAul 'sanbel

*o-jumv onUs Op vumnbSO BOpOA!
up ormig uni 'V-81 "u opun.rA oquoaTm!oS

SO1JVI1SA
*oJUtV ouWIS op umiabso '5UOU! A Tp oijfg
op utu 'V-8^ "- i .!p un sod ionlni 0 op 000o It



Luz brilhanle sem fumc

Oleo aromatico
OYGIENICO E ECONOMIC

Para lampat as


Martins & Bastos
Pernambuco
Nuamero telephonico n. 33

Cajurubeba
Compra-sc fraseos vasios de cajurubeba a 100
rs. cada um ; nos depositos da fabric Apollo.

Criado
Precisa-se de um criado de 14 A 20 annos, pars
casa de familiar ; na run Formosa n. 37.

Inioc o anti-blnorrn aNca
DO
Pharmaceutco Alpheu )oares
Reposo
Cura rapid e sem dor : unico deposit, na
botica do Recife, A rua do Born Jesus (antiga da
Crunz) n. 26, Recife.
Cirurgiao dentist
Jose Basilisco da Silva Santos, cirurgiao den-
tista e pharmaceutico pela Faculdadde e Medici-
no do Rio de Janeiro, de volta de sua viagem A
c6rte p6de ser procurado para qualquer trabalho
da arte dentaria das 10 As 4 horas no sen gabine-
te A rua da Imperatriz n. 1.
Ao commercio
Mae ta 4 leende scientificam que o SR.
BELLARMINO CARNEIRO faz part da sua
ca:a commercial como socio solidario, assignando
a firma respective, da qual usarA para todos os
effeitos.
COLLEGIO
DE

S. Luiz Gonzaga
Este institute de edtcacao de meninos ultima-
mente fundado na rua do Hospicio n. 20, pelo pa.
dre Manoel Lobito (arneiro da Cunha, acaba de
transferir-se para A rua Formoza n. 29.

Urgencia
Qnem se achar habilitada a fazer corn muita
perfeiAo vestidos de senhora, criangas e mais
tra'alhos de um complete toilette, em suas casas,
queira mandar a esta typographia sua morada e
os precos dos vestidos e mais trabalho, em carta
fechada, corn as iniciaes=W. H.


MUITO BOM!

VolBo-so 111 m Imchi g do corte r l io. o o z i otao. atrtr

ma rma Lria io Rosrio 1 21 A, faEtc a nagor t cigarros U-

herto.


FUNDICAO
a


GERAL


ALAN PATERSON ft
N. 4--Rua do Brum--N. 44
JUNTO 4A ESTAVAO DOS BONDS
Tern para vender, por preges medicos, as seguintes ferragens:
Tachas fun didas e bai;das.
Crivaoez s de diverssos tamauhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas anguares, idem, idem.
Vrardal de ferro batido.
Ditaa de dito fundido, de lindos models.
Portas de fornaiha.
8aio sde ferro corn mserra chiul.

4a^ f. 4, 5,1 6 1,ep8 a.


C


iase ntamoo machudmos


MIGUEL WOLFF &Q.
Offerecem ao respei-

tavel public um gran-
de e variado sortimen-
to de relogiosdos mais
acreditados fabriean-
tes, e se acham habili-


anta-I tados a vender mais


barato do que outro
qualquer, visto rece-
berm directamente.
Todos os relogios
vendidos n'esta casa
sao garantidos.

b1a do CA 1 in.4

Muito p6de o progress
Grande loja de famendaw de aisto
dio de nendonua & C., rua Duque
de Caxias n. 61.
Neste estabelecimento estA-abolido o systems
de vender caro. Os seus proprietarios teem adop
tado o system de vender polo eusto, ganhando
tio somente o desconto. E' o system mais aper-
fei~oado e que garante ao comprador ser sempre
bern service. Todos, portanto, que quizerem com-
prar, estejam convidados a honrar este estabele-
cimento, onde encontrargo, a par da sinceridade
e agrado, urn complete sortimento de todas as
fazendas, como sejam :
Setinetas lavradas e lisas, o que ha de melhoi
em gosto a 500 rs.
Setineta preta adamass6, fazenda lavrada, de
born gosto e muito larga a 800 rs.
Merin5 preto fine a 10400, e superior a 1*800.
Merin6 setim preto fino a 14800.
Setins de cores finos a 1400.
Sctim preto superior a 2*500.
Fustio branch fino a 500 rs.
Saias bordadas a 4, 5 e 6*000.
Complete sortimento de fichus.
E muitos outros artigos que 6 infadonho men-
cionar, e mesmo nio e agradavel fatigar a pa-
ciencia das Exmus, leitoras.
61--Rua Duque de Caxias--61

Loteria da Parahyba
No estabelecimento n. 2 C & rua do CabugA,
acham-se expostos a venda os bilhetes de nma
nova loteria da Parahyba, organisada segundo um
born piano, que contem os seguintes premios :
1 de 4:'000,000
1 de 1:000*000
1 de 200,000
2 de 1004000
4 de 50*000
15 de 204000
40 do 10*000
50 de 5*000
500 de 2*500
Este ultimo e o preoo de cada um bilhete alli,
sendo elle em Pernambuco 2*750 para os vende-
dores e'na casa 3*000.
Os premios slo aqui e alli pagos integralmente,
sem desconto algnm, A vista da list da extrac-
qio.
Sao estas vantagens que ho o podem deinar de
ser apreciados pelos que gostam do jogo das lo-
terias.


o Paii Kileror vootal do PorrDavs
Matador da dor
Um amigo dos pobres, economic e de
facil applicao, 40 annos de success es-
pantoso.
Nenhuma familiar deve estardesprovida
deste remedio.
Externamente cura: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
daes intumecencias das articulag5es -do-
res de dentes nevralgias- rheumatismo
queimaduras-golpes, etc., etc., etc.
Internamente cura: cholera, molestias
do figado, dispepsias,, ulceras doengas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitates.
Agentes em Pernambuco, J. C. Levy
&C.
DRQGARIA E FHABMACIA


Rua do Barao da Victoria
PRE9OS
Frascos grandes
Pequenos
Duzia defraswos grande
Pequeno


n. 2
1#500oo
1#000
12#006
9000,0


R. DE BRUSINA & C.

Ru do Bom-tosue i, 18
(ANTIGA DA CRUZ)
Casa de commissoes
Grande" e variado sortimento de amos*
tras e catalogs de produces da Allema-
nha, Franga, Inglatera, Austria, Hespanha#
Italia e Estado.Unidos.
N. B.---Informaces sobre machinismose
agricolas, ditas pars engenhos centraes
bombs, etc. para ineendios e outras ma,
ehhas e utensilios.


Alupoe ka
spropmiods dqi,
na rua DtuqueB j
rim, sitio do Dy.v


^5 A iL 45 UWi&o, muito
es'be n e tem ecr.
Sgu e gaz : a tratar
as A. 3r, ou em Parnamei-


Convid&mon e. rogamos ao f3r. Henrique Qomes
de Barrosa e Silva, abaatado proprietario da comar-
ea da Escadaa virsonoeo escriptorio na rn
de S. Bom-Jesus... dar as raMOes porque tern se
mostrado tao obstinado em responder as nossas
cartas, e remiso em pagar umr debito ja de an-
noO! Fiqae eerto V. S. quo emquanto serrar os
seus ouvidos insistiremos neeste nosso convite.
LINmA COATS

a Lutrosa para machines, e a Macda de 6
fio tanto para macina como para coser a mno.
-NAo se usa mais linha em novello-
Pere iUha em narretl corn o some
J.&P.COATS -

Aluga-se
A sala de traz do 10. andar de rua Primeiro de
Marco, n. 18 muito propria para cusultorio e es-
criptorio de qualquer natureza. A tratar na loja
do mesmo predio.

Medico
0 Dr. Joaquim Camara fixou sua resideneia na
cidade de Palmares, onde p6de ser procurado
narna na wafnPr.aa Aa. nra flaaUS


Trabalhador
Precise s, de um trabalhador : na rua da Pe.
uha n. 7, fabric de vinagre.


VENDAS

Cravos ellores

Vende-se constan-
temente na rua da


Uniao n.


55.


-, Vende-se e aluga-se mobilias ; na rua Du-
que de Caxias n. 31.

BORRACHA
PARA
l~lMR AL^
Vendem Souza & C., a rua Estreita do Rosario
n, 22. E' especial e commodo o prevo.
Na Travessa do Calabouo n. 2, vende-se
urma machina media do autor Singer.

Borracha para limas
Vende-se na funilaria de Francisco Teixeira
Barbosa, A rua larga do Rosario n. 20.

3,000 bisnagas
Na rua da Imperatriz numero 14
Estas bionasgas sao preparadas corna perfuma-
rias de aromas agradaveis e de primeira quali-
dade, e sao especialmente escolhidas entire aquel-
I de natureza mais innocent, nao offended a
vista nerm mancham a roupa, ao contrario das
*istentes no mercado, que alo mandadas vir va-
pars evitar oe direitos da alfandega, e aqui
toeias de pessimras miaturas, sem aroma e
icioass A safde e a roupa, no entretanto que
se vende pelo duplo do que n6s vendemos.

Perfumaria camacam
0 fino eleo, a agua florida e o especial t6nico,
tambem sao depositarios o Pedro Antunes & C', e
pela sahida qie tern tido provam a sua boa qua-
lidade ; na Nova Esperauea n. 63, A rua Duque
de Caxias.

Ha semipre novidades
Rua Unque de Caxias n. 80
Casemira ehariol corn 2 larguras ninguem tern a
2* o covado.
tindas chitas modernas a 200,240, 260 e 280.
-Brins pardos lisos a 240, 320, 360, 400 e 500 rs. o
covado.
Bramante para lenol corn 4 larguras a 800 rs. o
metro.
Casemira pekim a 400 rs. o covado, que pechincha.
Setinetas lisas e lavradis a 360 rs. o covado,
aproveitem.
Popelinas corn listas de seda a 360 rs. o covado,
ebem born.
Madapollo americana corn 24 jardas a 5S.
Dito Boa-Vista corn 24 jardas a 6A.
Cortinados bordados a 60.
Pitos ditos recortados a 7A.
Merin6s pretos a 800, 900, 1, 1;200 e 1*500 o
covado.
.Camisas brancas francezas a 2* e 1*800 uma.
Ditao de eretones francezas a 2A, aproveitem.
Espartiihes corn couraa, finissimos a 4*500.
Meias brancas para home a -2I800 a duzia.
isto s6 se veado. E' barato
Lengos broncos corn friso preto a 800 rs.
Ditos corn barra de cnres a 1;800 a duzia.
Ditos de linho para senhoras a 1*600 a duzia.
Ditos imitalo de seda a 1800 a dita.
Ditos de linhe finos de 8* por 3*500 a duzia.
Lindas bandeiras nacionaes e portuguezas a 4A800
a duzia.
Lindos setins macao a 1*300 o covado.
Velludilho bordados a 1* o covado.
Ricas ventarolas chinezas a 600 rs.
Ditas ditas bordadas a 15.
Flanelas de todas as e6res.
Tarlatanas, gangas corn paisageus tao baratas.
Causa


Admiragio
N. 80.
Dos barateiros
Aproveitein.

Para vender
A dinheiri ou fianca'idonea, vendo-se uma das
melhores casa de Afogados, bemrn situada, corn
grandes commodos para uma familiar que se rate
'circulada dc terraqo, grande jardimn, born sitio f
todo arborisado de arvores fructiferas, quartok
para criados, gallinheiro, banheire e outros eom-
modos a front e toda gradeada e corn portao de
ferro, tern nos funds sahida pars a estaao da
ferro-via de S. Francisco, bonds viveiros e coquei-
ral: quem pretender entenda-se cornm o Sr. Joao
Duarte.

A' eIles!!


F I


de 2;, 25500, 3;, ate 65001
Ditas de cretone de cor de 25, 25500 e 3100C
Meias, siande scrtimento de meias cruas
para IqhUS de 320 rs. o par, ate 50(
Collario-i, Vpnde sortimento de colla-
rinhos, tendo de 51 a duzia ate 8#00(
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto como para banho, que
se vendem por preoos muito raeaveis.
Tudo isto e eom grande redusao de preos :
loja da esquina do beccn dos Ferreiros.
Novas setinetas lavrada a 500
Chegou para a loja dos Barateiros da Boa-Vista,
rua da Imperatriz um grande sortimento das
a i dlindas setinetas lavradas, tendo de todas as
cores mais novas que tern vindo ao mercado, inclu-
sivamente pretas, sendo a fazenda mais bonita qua
tern vindo para a festa, e vende-se a 500 rs. o eo
vado, isto na loja da esquina do beeco dos Ferre.
ros.
Cazemiras Inglezas a 2$00 e
4800
Na loja dos Barateiros da Boa Vista, vende-se
um elegant sortimento de cazemiras de duas lar-
guras, Iendo inglezas e corn mbenitas cores que se
vendem a 2*500 e 2*800 o covado, sendo muito
proprias para coAtumes, e das meonas tambem se
mandam fazer costumes muito bern feito de cala
palitot e college por 30* e 35A, A grand veeincha
na loja da rua da Imperatriz n. 40 a enuina do
becco los Ferreiros.
Fusties a 400, 506 e 640
Os Barateiros da-Boa-Vista, A-rua da Impera-
triz n. 40, vendem um grande sortimento de fas.
t5es broncos, proprios para vestidos e roupas da
creanqas pelos pregos acima indicados; isto na es-
quina do becco dos Ferrelros.
Lasinlias para veslidos
Alheiro & Silva, A rua da Imperatiz n. 40 aca-
bamrn de receber um grande sotinmento das mais
bonitas lansinhas para vestidos, sendo alpacas
de cordao ccm lindas cores a 500 rs. o covado
gurguroes lavrados tend de todas as cores a 560
rs. e ditos muito finos corn brilho de soda a 800 rs.
todas estas lahinhas sao inteiramente modernas, e
vende-se na loja da rua da Imperatriz n. 40 a es-
quina do becco dos Ferreirm.

Vende-se


-4-


da 3pV-ta
40-Rime da liperatrlz -40
Modapolonmuito largo am 90 0 a aa4v e 5 (N
Dito, fazonda muito encorpada quo pa-
moos eretone, co! n 20 vaM s s55w,
WOfte cow^
Dito frances, ameneano, fasends muito
fin e encorpada d 7 at 100(
Algodk o enfestade corn 9 palmos do lar-
gunsparstaxeren6oes deoum s6 pan-
no, metro a
Dito Mtr o b ado eom a mesma largura,
prpmio pars len1 0s e toalhas de
mesa, metro a 1520
Bramante de algodo corn 10 palmoa de
larger, proprio par fazer lens de
um s panno, metro 1,2&1
Dsto francez, sendo de linho, metro a
-15800 e 2100()
Dito inglez de quatro largura., sendo
de linho, metro a 25500 e 2J800
Lreguellas proprias para lenc6es, toa-
thas, eeroulas, send fazenda muito
encorpada, cada peca corn 20 varas
por 10A800 e em vara a 50(1
Ditas corn a mesa media a 800 rs., on
vara a 40(
Atoalhado adamascado para toalhas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-
tro a 1W80(
Assim como umn eompleto sortimento de
peqas de algedaozinho americano e
mglez, que se vende per peca de 35 ate 65000
ste una loja dai esquina do becco dos Ferreiros
Casemiras de cores
De :0O0o at0 6:000 rs,

E rou ior imolido
Alheiro & Silva m rua da Imperatriz n .40, tern
urnm immenso sortimento de casemira de cores,
tanto claras como eseuras, que vendem a 25000,
2500, ate 6j o covado, e dar.mesmas mandam
fazer qualquer peo, d'obra ou costumes, por pre-
0os muito raioaveis, assim como tern tambem um
explendido sortimento de casemiras e pannes pro-
tos ate ao mais fino sedan que vem ao mercado, e
dos mesmos tambem se encarregam de mandnr
fazer qualquer pega de roupa a vontale do fre-
guez e corn toda a perfeigao e prestesa : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na esquina de
becco des Ferreiros.
Li os 160 ris
Os Barateiros da Boa-Vista vendem muite bo-
nitos linhos de uma s6 cor e de listrinhas para
vestidos, sendo a 160 reis o covado e de acres fss,
isto na rua da Imperatri z n. 40, esquina do beceo
dos Ferreiros.
Espartilhos
a 46 e 6#000
Na loja da rua da Imperatriz n. u venne-se
muiton bons espartilhos para senheram a 55000,
sntos pars meninas a 40000, assim como um bo
dito sortimento de fichia a 35000; isto na loja ds
qeiuina do becco dos Ferreiros.
Para festa
Vendese

Roupas para homes
rOB
PreCo s baratissinof
Rua da ImperatriLz n. 40
LOJA DO BARATEIROS
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
zenda que so lava 65001
Ditos de panno preto fino, fazendo muito
boa 7$0(X
Ditos de casemira de quadrinhos e listri-
nhas, forrados 8000
Ditos de casemira escura, de cordao, for-
rados 8500(
Ditos de flanella azul, forrados, sendo fa-
sea sa que na. desboto O1000
Ditos de casemiras de cores claras e es-
euras 10500L
Ditos dc panno preto fino, forrados 105000
Ditos do casemira preta de cordao 105 e 125000
Calcas de casemira corn differentespa-
drSes, de 5&500, 65500, 85 e 105001
Ditas de casemira preta sei a 8a e 105001
Ditas de casemira dc cordao 65501
Ditas de casemira preta 65001
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 15200 e 15600
Ditas dc Hamburgo de linho a 15800 25000
Colletinhos para dontro, sendo de cre-
guella e muito bem feitos a 800 e I500(
amisas, grande sortimento de camisas
braneas, tanto francezas como inglezas,
tanto de linho eomo de aleodao, sendo


= Vende se uma casa em boas condig8es, na
rua do Carmo n. 2, em Olinda, cornm quintal, per-
to dos banhos do mar, muito fresca ; a tratar iB
Caminho-Novo n. 128.

Liquidacio definiIva
Las escossesas modernissimas, covado, rs. 320
Alpacas.de cores e lavradas, idem, 440 e 500
Camisas de meia, finas, para homemr, 1G00
Meias de cores'para senhoras, rs. 320
Idem idem para home, superiores 500
Madspollo francez, peca 4U50M
Pede-se que venham examiner as fazends an-
nunciadas, afirm de se convencerem da modicida-
de dos pregos.
Rua Duque de Caxias n. 62
Eeadoena, Primo &V.

Para limpar metaes
Tem o Pedro Antunes o verdadeiro p6 e espez
cial para qualquer metal, e vende em pequenog
pacotes; na rua Duque de Caxias n. 63.

Circular importantle
Verdadelras peehinchas
59 = Bua Daque de Caxias =- 59
Gorgurmas superiores para vestidos a 500 rs. .
covado!
Alpacas de soda furta-cores a 400 rs. o dito I A
ellas.
Merin6s de duas larguras, todas as corel,
1*200 o dito!
Idem preto superior a 1;200 e 1*500!
Casemira diagonal para palitot a 2.00 o
vado sao de duas larguras.
Idem de cores, inglezas, a 15200 e I1500
Flanella ingleza, azul, a 15400 o dito I
Camisas brancas francezas, superiors, a 28/
a duzia!
Ceroulas de bramante a 16* a dita!
Lencos de linho em eaixii.ha' a 3U a dita I
Damascos e pannos proprios para mesa a 600 e
1I500 o covado!
Bramante de urma largura, trangado, a 600 rs. o
metro fazenda de 1;
Lenc6es de dito, grandes, a 2S um !
Cobertas de gang, forradas, a 25500 uma !
Colchas de fustAo, brancas e de cores a 2*500 1
Ditas riquissimas de crochet a 10* !
Chales de casemira modernos a 2*500 e 3*.
Fichus superiores a 2A500, 3 e 44.
Setim macao verdadeiro a 1*400 o covado !
Dito preto superior a 1200 !
Cambraia victoria a 3*500 a peqa de 10 jardas I
Madapolao boa-vista a 6* a dita de 24 jardas !
Brins de cores superiors a 2* o c6rte!
Dito pardo, lona, a 320 rs. o covado!
Dito bronco n. 6 a 1*500 a vara!
Atoalhado bordado, de linho, a 1* o metro !
E outros artigos a precos resumidos.
59=Rua Duque de Caxias==59

A foria da eletricidade
Escovas especiaes para os cabellos, quem qui-
zer ver o orn effcito 6 o caso de comprar uma ao
Pedro Antunes n. 63, A rua Duque de Caxias.

Papel pintado
para f,-.- .:; de visit e jantar, quartos, al-
covaSa, curredcres, etc. Grande e vanado sorti-
mento por pregos extremamente modicos
SEM COMPETITOR


acaba
A rua


de chegar para a
Livraria Industrial
do Barbo da Victoria n. 7.


Atten ao
Mathues, Austin & C., A rua do Commercio u.
18, teem para vender
Pinho de resina


Chegado agora e de sup-rlor
seguintes dimensoes :
1 1/2 X 9
11/2 X 12


qualidade, da#


Par aeabar
Popelinoa los, dode ftkas e lm 6 rsad.
=~ eqart% eeown""a e law""da.
A lp a c aa l i j u a a e d e I b t m .
Grnadine de cores e pretas.
Cambrais bordad e aberts.
SVestuorioS parm meninoa.
Leques.
Chapeos parp seohora.
SChits limas e de cores.
Pichus de seda e de 1A
D Cap de malha de lo
Parm eatinuar
ColUariaho e punhos para senhora e ho .
versos feitioi.
Carniim sem collarinhos e sem punbos, corn p_-
nhos e corn collarinhos e punhos par homit
desde n. 85 & 45.
Camisu par meninos desde nu. 28 a 35; soa c0-t
larinhos, de n. 32 a 35.
Camisas, soias, penteadores, ca1Was, gollas e pa-
nhos pars senhora.
SGravatas, grande variedade.
Meias cruas, brancas, de cores e pretax.
SCapachos, tapetes, malas, esteiras, bolsas, velludi.
Ibos, brins brancos e de cores, luvas, perfumes.
rias etc.. etc.
Papoula & C.
18 Rua do Cabugh--r
Em frente a matriz de Santo Antonio

FarinhaLactea
Nos primeiros mezes a alimentaNo mal
natural e apropriadapara alimentar a cri m
ga de peito 6 o propnrio leite matermo o qual
em caso de necessidade deve ser ubstituf
do pela
FARINA LACTEA DO DR.
FRERICHS !
A sciencia e a pratica adoptaram a fail
nha Lactea como poderoso element ma,
trictivo pars a infancia e distinetos medi-
cos do Brasil e da Europa reconheeerai
ser a do Dr. FRERICHS a melhor ni'ek
genero.
Deve-se pois evitar confiar o filhinhe
urma pessoa estranha e de comportameaih
nlo conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Laos
do Dr. Frerichs:
55 RUA DO IMPERADOR 55
Estabdecimento de musical e piano de VF.
torPrall e
Pharmacia homeopalthica
DO
Dr. Sabino


Vendas em grosso e a retalho, descontos
tajosos ; rua do Barao da Victoria n. 43,
Pernambuco.


I


van-


exeat am quar,



















^|S 'pode ctizer eux,;uese ,gem^^i-e, ,1u*
4ersamcnto proporctoaae.s o numero
'maes.eriados.
A proximidado do ura estrada de ferrc
e stancia quo os ranchmen devem
nmuito, em virtude do fornecimento
o e das provisos cujo preo serar
z s*tevado, sendo obrigados a ir buscayr
W~ crros muitas vezes a longas distan-

Os salaries dos individuos empregados
em uwranclOovariam tambom consider
velmente conform as localidades; umn
tropeiro 6 geralhonte pago A razAto de 125
francos per mez no territorio indiano, 150
no Texas e 200 no Culorado.
Os salaries dos capatazos sAo de 250 a
1,000 francs per mez. Emr summa, pocke-
so dizer que as despczas de exploragro do
um rancho elevam-se annualmnento a dous
dollars, isto 6, a cerca de dez francos por
cabe a de gado.
O, r. Aldrige nilo aconselha aos immrni-
grantes do Farwept quo emprehendam do
prompto e som preparaga-o a tarofa de cria-
dor.
Devem, em sun opiniao, dar tempo ao
tempo, e, si Ihes for possivel, passar al-
guns inmezes na casa dos r9-nchmen para apo-
veitar a pratica e saber como as Cousas se
passam. 0 quo nfo e difficil de fazer-se, por-
quanto os criadorcs de gado do Farwest
dfo todos, ou quasi todos, muito hospitalci-
ros e ammados das inmelhores disposigoes
para corn os estrangeiros que desejarum ini-
ciar-se nas praticas de sua profissao. Tudo
quanto possum poem, de born grado, a
disposig.o do vititant, Ccoi excepg5o de
seus cavallos. Isto porque no r-nsho todos
os cavallos fazem falta e tern dde dsean
penhar uma tarefa constant.
E' ainda, o visitante de um rancho, que
tenciona demorar se ahi algamas semauas
ou mezes, deve prover-se do dous caval-
los corn os competentes arreios, despeza
que pode subir a um milhar do francs,
custando cada cavallo 70 dollars, isto 6,
350 francs,
A primavera e a melhor estagiio para ir
a esses pontos. E' nessa occasiao que comne-
a o verdladeiro trabalho do anne, e quiem
deseja comprar gado e installar-se, por sen
turno, em umrn rancho, pode avaliar pcrfei-
tamente as condicoes especiaes desso ramo
de industrial. Nlo dever-3e'hia, na opineao
dc Sr. Aldrige, coniagrar monos de Uih
ahno ao estudo d&ssas condigces, afirn de
ficar seguro do nao arrn'iscar o capital em
falsas especulagoes, perdendo assim o pou.
co dinheiro que possue, emin vez de
fazor a fortune coin que sonhara, e cuja
mirage levou-o As solidoes do novo mun
do. 0 Sr. Aldrige deu o exemplo' disto
nao so aventurando cegamnente na cria<;Ao
do gado: os conselhos que ldie dA agora
seguio-os pessoalinente quando comegou, e,
appear de toda a sua experiencia e pru
dencia, experimentou por vezes grandes
prejuizos. d
Um access dc febre perniciosa quasi o
aqnttou no comego de suns perigrinaoes.
0 calor apr'aentava-se intensissimo as ve-
zes, e *Si. Aldrige temia a aceio, sobreo
seuo ?banho, emin march, do que se claina
a febre dTo Texas, e em cortas occasiocs,
afebre1 hes1anliola obrigou-o a mudar de
mrno e ir espeirar estaoxo mais temperada,
estscionando algumas seunanas no territo
rio indio. Escolheu para rcfugio um lugar
chamado Coffeyvillo, habitado por alguns
negros, indios, e tambem numero muito li-
mitado de brancos que se uniram a squaws
indios, afim de obterem o direito de pos-
snir campos no Territorio. Mas o clima e
insalubre, e o Sr. Aldrige nao tardou em
experimental-o. A febre prostrou-o duran-
te alguns dias, e s6 desappareceu per meio
de fortes doses de quinine que ihe foram
ministrada relo pratico do lugar; entre-
tot~o, s6 algumas semanas depois pods en-
trar em plena comvalecen~a. No intervallo,
varios animals adoeceram e alguns sue-


rFOLHETII



AMOORM MATERNO
POR

JULIO MARY


SEGIUNDA PATE


LUTA FELA VIA

Continuagao do n. 37)

IV

U- que o escandalo tornou-se inevitavel,
la teria quenido a 'publicao das discus-
UO ju-. OsE jiizes, os advogados te-
i3 ..m voz ilsta essas cartas, que ella
mido procurar no castello. A sua in-
Icaia teria se tornado clara e tel-a-
M| lastimnado e nao censurado ter
Ca marquez; tel-a-hiam admirado
iti ternehido na armadilha d'esse se-
Idt e profiessio.
E- lolllve de soffrer todas as humilha-
S.'IQuanatos coimmentarios recalcava
aiofugido crmo. urna culpaIa partio
aiBI E entre essa gene que fazia
i 9- im ir part nleo hesitava em
Sjtatira era rlnu^ito indulgent
"A ^ihado dono das forjas. Esta
sric| |o^A^mn-se-tins sos ou-
Siw.,r'oznaneiada muitas vezes
OnAroposito do nego-
%l. evo n o ignorava;


no,, vi ndo-r ,otagi t:'`a.-
sra,, itrahlrnt ,a inf0li^g : c4,w -tropa
polo, fact doe:mn lW oee-mn os animals
o ficarem corn as -pats iflammadas; o0
que 6 mais singular, 6 que os. nimacs do
Texas qus important ou cpmonunicam essa
affec9lo n4o morir'em, e, salva os aeeiden-
tes do quoe tratamos ha pouco, nio pare-
cem soffrer miuito. Mas, si urna tropa de
aninaes do Kansas ou do Territorio Indio
achar-se em contacto eom bois infeotados
da ftbre do Texas, ou simplesmente pas-
tando.n)s lugares cm que esses animnacs
so dcmoraramn, mesmino algumrnas somanas
antes, em pouco a miolostia prineipiara a
dizimal-a.
Parceco ter-so concebido na Inglaterra
algunrs reccios a respeito da aeclinaeao
do Texas Fevcr, em couscquencia das im-
portaocgs do gado americano.
0 Sr. Aldtige julga taos receios chime-
rices : em primeiro lugar, o gado do Texas
nao meroce sor exportado, e, na opinion
dos juizes muito competentes, a molestia
de que se trata nao 6 compativel corn as
condioes climatologicas do Reino-Unido.
Mesmno nos Estados-Unidos nao subsist
senao cm certas zonas, e para-o norte des-
apparece completamnente. Assim. o Colora-
do quasi que C immune do mal, ao passe
que no Kansas, na mesma attitude, a affee-
cao 6 cormum. A baixa temperature pro-
longada destroo muitas vezes os germens
da infecglto; razao porqua os ranchnmen do
Kansas, tdo Territorir Indio e ate do Texas
septentrional, quanfo so fornecemin do gado
no Texas do sul, castumiain nao ministrar
os rebanhos novos cow os antigos, scni.'j
depois que acaba o inverno.
Segundo as narraeo5s dos romaacistas,
aniao ha nada mnai tornivcl, pelo aspocto C
eonsequencias, do que os incendios qno la-
vram no prado e consomen as hervas altas
min immensas supcerficios.
Esses incendios fazoin, certamnente, cada
anne, estragos consideraveis nos estados
do Oeste, e, quando attingem as planta-
9es e as derrubadas, augmentam a cala-
midade.
Mas, no que diz respeito a vila humn-
na, o perigo e nullo aetualmento, comne nos
assegura o Sr. Aldrige, criador de gado
pouca importaucia dA a esses accidents.
Tacs iucendios nascem hiabitualmonte da
negligcncia e desmazelo ; alguns traballia-
(dores acapaman em unm lugar ; acen;lmrn
fogueiras para cozinhar e passar a noitc.
Mas, no dia soguinte. retiram-se scm to-
mnar a precauglo de langar agua ou terra
sobre as brazas mal cxtinctas.
0 vento, entAo, dispersa fagulhas aqui
e alli, e assim o prado in .endeia-se do es-
pago em espago e parece umn oceano de
charnmas.
( A rapidez que desenvolvoe o incendio
depend, natura.lnente, da fora do ven-
to ; mas encontra na frente certo numero de
pequenos obstaculos proprios A diminuir-
lhe os progresses, o que pormitte asos via-
juntes fugir.
(( 0 fogo, encontrando empecilhos no
82u rumo, deixa de ecada lado porches do
reLiva ardendo; mas esse logo lateral poado
ser facilmente extincta, cobrindo o coin
saccos cheios de arci i ou de terra. 0 que
6 sabido fazem diariamento os criadores
de gado do Ooste, quo estilo acostum-ados
;i enfreutar corn o fogo ? combatel o.
Quan'ilo as hervas srio altas, o c'ilor e
a fumaca tornam csta tarefa muito fatigan-
ta ; .uas, corn -ms hcrvas curtas, 6 relativa-
mente rapida e acontece muitas vezes que
o fogo apaga-se por si, quando as noites
sio muito frias. D
Come ultima indicasao, o Sr. Aldrige
destina ao emigrante que so dirige para o
Oeste, afire da exercera profissaode cria
dor de gado, a estrada de ferro de Phila-
delphia a Chicago. E', diz elle, o ca-
minho, senso mais rapido, ao menos o
mais agradavel e menos dispendioso. s
A paisagem no mcio das collinas cobertas


de florestas da Pensylvania e ao long de
seus rios 6 magnifica' principamente no

Mathildo tinha declarado; nAo hesitaria
em sacrificar a sua posigao, nao recuaria
entree um escandalo para fazer triumphar
a sun innocencia.
Essa preoccupagao constant, que niao
tinha deixado de assaltal-a a despeito da
idade, tinha dado ao seu olhar alguma cou
sa que nao o tornava mais meigo.
Foi durante a estada do Reveron na Ita-
lia, que o marquez de Terracini, deslumn-
brado pela belleza de Mathilde e tentado
pela fortune, passoun umaresponja pela aven-
tura da moea.
Depois de morar alguns annos em Na-
poles, foam estabelecer-se em Pariz.
Foi ahi que Adriana nasceu.
No meio da festa deslumbrante, per entire
as mais lindas mulheres de Pariz, Paulo s6
procurava um rosto, o de Adriana.
Aiuda n'esse dia ella era rainha, come
sempre, a despeito do set vestido branco,
muito simples, enfeitado deo flores natu-
raes.
Paulo vio-a e approximou-se d'ella.
Ella sorria-lhe. Podia ter deixado do
notar as suas attengoes e nio seria urn
pouco loureira como todas as mulheres ?
Come se dansava, Paulo tinha pedido A
menina- que lhe concedesse uma valsa, e
como, ao long, em unsa das salas onde
estava a orchestra, ouvio-se o preludio d'cs-
sa valsa, ella tomou-lhe o braco.
Paulo estava pallido e muito commo-
vido. 0 sen coracao pulava, sentia-se suf-
focar, c comno os seus olhos turvos nao o
deixavam ver, esbarrava s- coin quantos
'encontrava.
Dizer a essa menina bruscamenute qde a
amava, sorprehendel-a, perturbai-a, charar
o rubor a essa front virgem, era cousa
em que nio podia pensar. -
Evana-iima explieaaitI q3 e queria corn
ella, eraisso que a leIoa dceexigia.
tinha& ellaeesperanca de'- ser*ouvido, ate
o lm ?,iUlg-iiva ter agrada'lo hAruonins,
Isu sraxasczes'queo a" tifha visto nos.ulti-
MOBa M'*' iQA_. Id'Ah na %B i fIit,' 1 -


| .... :.. ^ p R *
POR
i IGIO CIEAVET'fE

PRIMEIRA PART
0 V IRA-RiPAS
(Con tinua8o)
SXV
Niao 6 tOto tolo assim, disse comrnsigo o
Porco Montez, pensando n'aquella restitui
9LO, que, sem o querer, o fazia acreditar
em tude quiianto acabava de narrar o ma
gricella, corn um torn que nio denunciava
malicia.
Tendo em vista o sau projeeto, elle ca
mninh, va dizendo:
Honrado, fallador e estupido, aqui
csti urn rapaz quo me vai servir perfeita-
mente para conseguir do general quo ele
made desembaragar os campos dos gru-
peaos de soldados que cercam os mnaeus ho-
mens e atiral-os no encalgo do Belle Fran-
cisco.
E, parando, disso ao Vira Tripas:
E' precise pelo menos, men rapaz,
sabres o qne vamos fazer ao castello de
Brivi6re.
Pouco me import. Prometteste-me
quo daria urma boa liito ao Belle Fiancis-
co contra quem tenho muita vontado. E'
quanto me basta.
Muito born, mas para chegar a este
resultado tens que representar um palt.
Achas-te corn furVas para isso? confias na
tua memoria?
Explica-me o que terei a dizor e nao
mne esquecrei de uora unica palavra.
Bern, disse Cardeuc. Sabe entio qui
o tcu amigo Francisco o os tratantes do.-
seus cominpanliheiros estao tranquilla~nent-
installados em ut.na herdade, cujo proprie
tario os occulta pelo terror. E' preciso fa-
z,;r coWu qua, as tropas quo escoltam os chm-
pos serpreia lam: a quadrilha. C'-mipre-
hen'ndes ?
Perfcitamnite ; mAs qual serA o mieu
patel ?
0 de uti campones chegadlo de In-
grands, de1 onde to :nviirim aa Brivi6re par,
cominuni-air o g..neorra L ibor, que so ach-l
no cast-llo, que os Incendiaries ae.baxrm
de atacar a herdade situada entire Loiri6re
e Cornouaille.
N'esta herdade 6 quo esta escondido
o Bello Francis3co?
Exactarmente. _tcrescentarAs queo o
caseiro, seun filho e uoa criada foram quei
mados, e que aponas a criada sobreviveu
A tortumr.... Nao esquegas nenhum d'Ws
tes detalhes que tornarao o general fu
rioso.
Enteto enviara as suas tropas.. -
Qie prcudcrAo o Bollo Francisco,
o om acto continue o fuzilario de oncon-
tro A porede da herdade. -
Esta combinado disse Bernabe,
corn voz que denotava o seu odio. Que
nagnifico meio de ficarmos livr.s doelle. :
Oh! sir, magnifico !
Graeas A tua possos, o paiz ficara final-
menta dc-sembaracado dos bandidos que o
(levastam.
De sonb..raoado ? Mas niao de todo,
disse B.'rn;.b6, inenando a cabo~a.
Per que a Niao do tco ? pergun
tou o rendoiro, olhando pars ello sorpren-
dido, comt se niao entendesse.
Quando me dirigia para aqui, ouvi
fallar na estrada de um certo Corta Cabe.
gas, accrescenton o magricella.
Cardeuo soltou urna gargalbada corn
esta resposta.
Acreditas entao no Corta Cabeas8?
exclamou elle. Fica entlo sabendo, meu
toleirio, que Corta Cabegas nao existed;
foi inventado pelo Belle Francisco, para
ter o campo livre emquanto elles se encar-


nigam na perseguiqo do eti enter imnagi-
nario.

Comegou a scena. Qual serA o desfe-
cho?


Adriana e Paulo conversavam em voz
baixa, per phrases entrecortadas. JA nao
estavam pallidos, estavam c6rados, os seus
seus labios estavam seccos, e muitas ve-
zes eram obrigados a interromperem-se,
porque a emoglo que sentiam era demrna-
siadamente viva.
Depois separaram-se.
Vaubertin perdeu Paulo de vista duran-
te uma hora; perguntou por elle a ami-
gos communs; nao poderam dizer-lhe on-
de estava; entretanto um d'elles, da Treil-
lays, affirmou tel-o visto, afastado, na es-
cunridito.
E o tinha notado bern, porque ated pare-
ceu-lhe quo o inoo, corn a cabega centre as
maos, chorava.
Ella de certo o repellio, disse Vau
berlin, de si paras si-.. Pobre rapaz, isso
era de esperar... Afinal de contas essa
pequena e difficil de contentar.
Depois de procural-o em viao durante
unia liora, Jorge sahio, corn du Treillays e
outros, e foi pars o boulevard.
Apearamn-so no canto da run de Helder,
despediram o seu coupe e entrarau na casa
de paste do -LeAo de Ouro.
Na rua vinha umn home, vacillando,
caminhantlo de cabega baixa, bragos cahli-
dos, fallando comsigo mesmo, sem prestar
nenhuma attengoaos transeuntes.
Paulo! murmurou Vauber.
Corn effeito, era dile...
Arras.taram-o.
Elle deixou-se levar ,oachinalmnente e
achou-se no fundodo pateo da. hospedari$:
era urma eloganto sala, a na .mesa, se.m sa-
ber begin coaeo tinba chegado I...
A' Juz do luetrc viramr que, em vez de
estari trjte, o sow tproso pareia e satan na-


M :T fiBP ":7-M : '*1:' *^
IJ Ji1 eteIIdo-! responeu o Vira

Er ,actlaaeftw, 8A Ia Voo4U~3 dell
recordava, quan fem o ilahar risobre
rendeiro que so "'^iftistava, e murwpurou
rindo-s : ... .
Enganei .'Porco ontez.
Depois, fazeddo an movimento de des-
contertamento, disso:
Realairnt casta 4uito ter d entro-
gar he to b lios luizes m, ouro.
Dizendo isto, soltou umn enorne suspiro
de resignagito e accrescentou :
ue fazer, era a-ordem..
Em seguida, parejendo ontregue a uma
reSxao, mnrznurou;
Quo diabo hvi de fazer para quo o
general Labor vija a mint letra?
Tudo isto devia Hgir so a uea mbissiio
bem perigosa, porque o magricella endirei-
tou-se para descimbara;ir so de uim peque-
no estremecimento, e resmnungou eutre den-
tes:
Animo, meu Valente Bernab6, por-
qune neste memento a tua nmagra carcassa
esti em jogo.
A mro do rendeiro que Ihe bateu no
bombro despertou-o
Acoimpanha-mo. 0 gencrul espera po
ti no gabinete'da SratC condessa do Mere-
leC, disse Cardeuc.
E, um minute depois, o esqueleto acha-
va-se emin present da bella viuva e do ge-
neral L'Abor, j qual, pcrguntando-lhc polo
teu nomr, rcspontopu-lhe:
Bernab6 Gobim, por alcunha o Vra-
Tripas, per causa do minima gortlura
(Continua.)

VAIE]DADES
Ilumorismo


TEU NOVO TRAJO


Mostraste inda iuma vcz quanto 6s teiamosa
Sabindb mascaradano domingo
Poremo nao dou-to treguas, te pr-para
Quo eu de ti prmletto qiiu, me vingo.
Papel tristu fizoste 0 vcstuario
Quo tinhas prepri'a.io de Cupido
As honrams mcreceu do ser citado
Per ser muito gciato e diver-tido.
)Da certo causou pasino tauta cousa
Cobrindo un corpo fe.io, esganipado,
Estavas tW, ramona quo diziai :
Men D.'us I oh! qu,' Cupido mal trj Ado
Lwvaste muitas vains! Today agent
De ti riu a valer, cliamou to tola,
Pedradas nieo faltaram, t a iin type
Passou to n3 nariz unia cebola.
Estavas muito hiorrenda Estropeada
As ruas percorrcsto coxeando,
J.t today amarrotada e como douda
Corn voz jfina u finhwsa assimn gritando.

Voc6 nto me conhece? Sou eu iuscma
Cupido, o deus do amor e do namoro.
Porque correm de mini? Serei tio feia?
-Quo gentle malcreada! oh! desafdro!
De certo eras umn bicho! Os transcuntes
Dc ti corrianm ao lonje so besondo
Pois nrio houve domingo na cilade
Um typo come tu tao feio, horrendo
Honteam nio sahiste ,uascarada
Poisfoste't mneLter no tal entrado
Aonde te portaste de tal mode
Que em breve contarei, prometto) tudo.
Mas nada de socego 1 muito embers
0 que deu-se domingo a teu respoito
Tu vaes hoje de novo masearar-te
Corn trajo inda melhor e mais bemrn feito.
Porem ja que nio posse prohibir-to
Do mais esta tolice novamente,
Teu trajo you dizer afim que sejas
De todos conhecida de repent:
Saia muito 3urta de paninho


Per coue?
Ainda ha pouco viramn-te chorar nos
jardins da marqueza, de ondre chegas. ..
n6s encontramos te titubeando na rua do
Holder... agora olhas para mira come se
nio me conhecesses. Confess que foster
rIal recebido pela bells Adriana, que ella
nao te deu esperanca, que nao te ama e
que paras esqueceres o teu desgosto, foste-
te embriagar algures.
Ah! meu care amigo, disse Paulo, do
olhos arregalados, nmas sorrindo sempre,
de um sorriso ineffavel ; come te engauas !
Nao estou ebrio.... Estou louco talvez,
louco de alegria.


-, Sim entao C o contrario do que eu
pensava... E's amado ? Ella t'o disso ?
Ella ama-me, ella m'o disse... Amou-
me logo.., come eu amei-a, A primeira
vista. E come eu confessei-lhe tudo, a
miniha pobreza e o meu nascimento, eu vi,
pelo seu olhar, que, em vez do diminuir, o
snu amor crescia. Nao achas que e pars
a gene enlouqueeer?
*- Sim, nao te acanhes.. deves ter o
coracsto chioe... conta-me todas as toli-
ees que te vierem A cabeqa. Estou resig-
nado.
E Paulo contou-lhe o que se tiuha pas
sado entire Adriana e elle, repetindo as pa-
lavras da mnnina.
IDevia ser urma lembranga impereeptivel
na sun vida essn prirneira confissAo?
N'esse moment, estando servida a ceia,
os cnados, muiito polidos, circulavarn em
silencio. t
--Meus senhores, estamos a sua espe-
ra, disse du Truillays.
E Vaubertin a Pa.ulo, coarn amnigavel ire-

TL tests inaito" apaixodado,I tu nos
u'r-Asa comer.n


Anquinha beri tufda, gutarnecida
De quatro ou cinco areos de barril,
u p6,o ja muito velho parecendo
. sim corn umea espcie do fund;il
Gravata de tres palinos d tlargura
Que foie outr'ora pano de bandeira,
Um leqae, oh santo Deus d,' tempo antigo !
Que veio to dIt a6, piia feotI.. .h .'lc.r .

0 rosto ou mesmo a cara do alvaiade
E tinta co. de rosa rub.,cado.
Por cnusa da careca umrn chino preto
Ao casuo da caba bcmn pregado.
I-' este o vestuario que escolhestfc
P'ra ires hoje a tar.-le A mn isearada
Tim hoje t:ns tenaiio d( apresentar-te
Fingin-lo-to partewa exaominada.
Tu tens, isto 6 verdado, mincsrne cara
De bruxa de parteira ou do devote
Mas eu ache prudent quo. do novo
Nao quciras ser assumpto p'ra chacota.

Ja visto, naio menti! Eis-me de novo
Fazendo-te por todos conhecida
E.m quanto tiver furgas-te garanto
MetEcr-me sem cessar coin a tua yida.
Commnig) nip io se brincaimputiente,
Proscinde dcssa ideia extravagant
E faz acreditar que tensjuizo
Embora mesmno ,
Breve, muito breve en to prometto
Fazer unia resenha verdaldeira
Do todas as faganhas que fizeste
No domingn, s(gunda e tcroa-feira.
PAULO PEREIRA.
Recife, 17 de fever-iro de 1885.


0 jarro
No jarro oud r mna vez a fl)r ,doreiante
Aromas expandio vi4oso, enrequcci.o;
Se aeaso sacaiidis lh o i, into euturveciulo
l)De livida p eira, cscura, n0groj'iute...
Como um ch, i a .g'mnr cem mudo doscampado,
Haveis de presentir r. u -r-sc palpitante,
Rasgando, redivivo, o manto empoeirado,
Da rosa emmurchecila-o chimiro penetran'.e...
Assam o meu amnor... 0 gelo da iccrtez,
As soe bras da dcscrena e as nevoas da tritteza
N;u podlcm negrecer-te i imigem vaporosa...
E sinto dentro d'alnia eterno e deslumbrante,
Teni vulto soberano erguer-se triumphant.
Comno em negra torment a estrella luminosa!
ANIZIO DE ABnEu.



Leonor
OFFERECIDO A GUSTAVO ADOLPHO

Descambivam nas dobras azuladas do
firnamento os ultimas raios do astro rei.
Davarnm as ionotas e plangontes badala-
das no vellio campanario da igrejinha da
aldeia, quando recolhiamn se fatigados aos
sous albergues os p)bres bohminios, curva-
dos, uns pelo peso af-tr).s-o dos po.sados
trabalhos, outros porqu mesinmo a idade e
o acabrunhamouto das mrnolestias jA naRo os
permittia Aquellas horas estarem f6ra de
seas lares, hora em que comega A cahir o
serene, esso ar que encommoda, quo en-
languece e que, ainla mais fraco, faz os
pobres doentes.
Eram A estas horas na aldeia, quo, bemrn
long, na encosta do monte, erguia-se a
triste e modest casinha de palha, que
abrigava a tires vezes desgragados e aban-
donados, come as avezinhas no espago A
voyear; per term roubado os ninhos as va-
dias criangas. Assim aram elles : "reco-
rL .
Ihidos as Ave-Maria, preparar a tosca ceia,
foi trabalho ligeiro, por causa mesmo jA do
pou.-o que existia para corner, e, mesmo,
porque o numero delles era limitadissimo;


las, nio estando allumiada senio aquelhl
em que Vaubertin e os outros ceiavam ami
gavelmente.
Foi pars Montmartre a pC.
Precisava de movimento, de agitacio
para coordenar as suas iddas e acalmar
febre da sua alma.
Depois, tinha press de chegar a rua
do Monte Cenis, porque queria annunciar
a Albina a boa noticia, sabendo que ia cau-
sar-lhe prazer.
Albina estava prevenida de quo n'esse
oi i o filho ia fallar a Adriana e tremia, nc
ftindo do coragao a despeito do orgulho
materno que ihe inspirava a belleza de
Paulo e a sua distincteo --tremia, receian-
do que a menina lhe desse alguna respos-
ta fria e aitiva.
Ella, pois, o esperava, c, cmnhecendo o
sen passe apressado, de born agouro, na
escada, foi abrir-lhe a porta e olhou an-
ciosa...
Elle ainda sorria ; a mesa laucura de
contentamento dava-lhe brilho aos olhos.
Ella nio disse urma p lavra, era inutil
fallar ; apenas abrio os bragos, nos quacs
Paulo cahio, dizendo :
Ellai me ama!... Estia ouvinrido ? ella
me ana !
Vem depressa, vemt repetir-me o que
ela te ditse, e nao esquecas nada, nada..,
Os dous sentararm-se n'um canap,, de
inlos dadas, c Albina proCurava adivi-
nhar cada unia das suas palavras antes
que elle as pronunciasse, parecendo ser-
ver a sun felicidade.
E quando elle acabou :
EstAs vendo, disse ella, quo eu ti-
aha razwto... Fizeste bern de fallar... A al-
hada estA ganha par a tu acausa... E's
amado... Agora 0' preciseo Ro receiar pe-
dir i moga iaos parantes precise qtae
sit tia t o f.ique m aiti e la rat'(aito fran -
e0a qu'si ,j* quo d v',rarda
mwt do l'l il at i s ?
I-"r.maov a winmIa
A ..aAlp


'treseie i afcdp opts.,~ 'top
levantavam-seo apeparaymSe PM i -
megar oq iseus afazeres.
Leonor ficara emcasa A tratar do lar
domestic, aconmpTanhada de sua estreme-
Cida mili, a-queida Pepa; e o pobre velbo
Leandroji alquebrado pelo peso dos nui-
teao invernos, sahia a buscar o quo comer
para aquelle dia, e para o immediate, se
podesse adquiril-o.


Assirm, pAssaram longos tempos nesto
afan do costume, quando no dia em quo
celebravam o anniversario da pobre e des-
venturada Leonor, nosto mesm,) foi accom-
minettida sua velba mii de urma forte con-
gestAo, que a levou, para sempre, A man-
sito dos iustos, deixando a sun idolatrada
filhinha no verdor dos annos, serm outro
amparo mais (do quo a protec:io de seu
velho pai, c as benglos do born cura San-
tiago, que os protegia desde o conmeo de
soeu curate naquella paragem worta.
Morta a sua estremecida PNpa, encarre-
garam ao born cura Santiago o cuidado de
suffragar sua alma, acto este a quo as-
sistie today aquella boa gentle da aldeia.
Leandro, passados os primeiros quinze
dias da more da sua velha esposa, reco-
Iheu-se ao nobre albergue, e desde entlo
ninguem mais na aldeia boubo o que do
dor e angustia se passava entire atuelles
series desventurados, A nAo ser o caridoso
pastor daquellas almas, que, de tres em
tres dins, his visital-os, corn a unglo nos
labios e o amor no coragilo.
L.-'onor, vcnulo o estado do debilidade
physical e moral de sea desolado pai, re-
signara-se, e hia toedos os domrningos A ',a-
pellinha, ouvia mrissa, c depois esmolava
o obulo da caridade, entree aqtudles que a
conheciam, come o exemplo d(o piedade,
como a flor mais cast-i. das meuinas da al-
deia, e finalmentc conm unia alma, verda-
deiro sanctuario de virtudcs, porque, corn
effeito, ella era uma santa.
Recolhidas algumas esnolas, ella his,
corn a bondade soraphi-a edos anjos, des-
tribui Inls per entree u:n punIhalo do pobres
leproos e aleijados, cmn quem ella reco-
nhecia seus irm.ios, e que se abrigavam
em um velho palhal, proximo da igrejinha,
e ahi deixava a rmaior pait dais esm-las,
que hiavia pedido para si, e para o seu
nunea esquecido Leandro. Depois, vol-
tando A casa, prvparava o necessario pars
o alimento do born veliinho, acariciavao
e assistia-o ate qu e que o deixava entre-
gue as delicias de um seomno reparador.
Ap6s, hia trat:ar da hortalica, colhia fl&o
res, c combinava ramalhetes de pcrpotuaw-,
sandades e outras bonin::s, destinadas, ao
outro dia, a ornarem a sepultura daquella
aquom amara coin toda a effusAo, de sea
delicado coraliao.
Ha almas, no mundo, quo nasceram
para as grades lutas da vida pela exis-
tencia.
Assim, pois, tonhaja side fadada Loonor
ara luitar corn todos os elermentos, que se
he antopunham, como troe) :'1 suns vir-
tudes ; mas nao ; tudo era baldado, tudo
era p-rdido, pois. come Christo no horto,
ella submottia-so a vontal- do) Senhor, e
levava resignadamento A bocca o sen ca-
lix do amnargura. Today dodicada A causa
da virtudo, ella tinha per unica divisa,
orar por sua mli no eo, e velar per seu
pal na terra.
Leonor, em um desses dias em que urma
bella aurora nos annuncia um dia esplen-
dido, cm que as ayes, om coros, parecem
celebrar corn seus hymnos as festas da na-
tureza, em que tudo lhe parecia o preludio
de urna felicidade mystoriosa e individual,
foi pelo contrario, o nuncio de urna noite
eterna, de um lute complete Era isto
realmcnto o que ella presentia sob as inde-
finiveis forms de nma mystical alegria:


(Continua)


a Se nao formos simplesmente repellido
- e enxotados da casa.
AmanhA iremos juntos procurar essa
marqueza e faremos o nossopedido. Que-
res ir ?
a Seja amanhI.
Essa noite Paulo nao dormio c levan-
a tou-se antes do sol.
r Albina mandou dizer que nio iris a offi-
- cina n'esse dia.
Isso sorprehendeu profuidamente as cos-
Stureiras, porquo a patron nunca se tinha
) ausentado depois do que succedeu a Sra.
SClichard.
Albina e Paulo esperaram a tarde corn
impaciencia.
Atinal partiram de carroe.
Qual d'essas duas creaturasestava mais
perturbada ?
Os dous estavamn pallidos, muito commo-
vidos, em. consequencia do passe que iam
dar, e agora que o desfecho approximnava-
Sp, viam urma multidaio de obstaculos, e ca-
da um dizia, de si para si, que essa visit,
nas condigoes em que era feita, nio tinha
probabilidade de ser barn succedida.
O que antes Ihe pareceu muito simple,
tomava propor9 Era necessario que estivessem loucos pa-
ra esperar seem recebidos.
Apearami-se do carro A port do pala-
cete, entraramn no pateo coberto de area
fin, e Ptaulo, no memento em que punha
e pd na escada exterior, levantou machi-
nalmente a cabega.
Umna janella do prinmeiro andar entre-
abrio-so de vagar, na abertura vio-seum
rosto de mennina, deo cabellos cor de bron-
ze e olhar profundo; esse alvo rosto sort
rio a Paulo, de um sorriso de bondade in-
effavel.
A jauella fechou-se. A appariqco su.-
inlO-e-so. :.
Foi ella, minha boa mai, disse Pau- i
lo.-. -Ella vio-nos, comIpreheneeu..-., ela e
pera, 011a eapera.. Agora hei de irn ,9


4




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EI0FFOTUS_KECYJ2 INGEST_TIME 2014-05-03T15:46:46Z PACKAGE AA00011611_13935
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES