Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13901


This item is only available as the following downloads:


Full Text




v^iS


WAFA~
3696
* q

* S -. 9-.. -


~;~% ~ ~.

p.-
,. !


--p.4


*Bffl .-^* ] .?.?^ *.;-'* .:. .
d .'" ,;* .1 "
. .. __ .. '-
^ de di.. aiei;. ,


: '. .... .. -.
. *. ,
:.." -.


L. ,. :
- ..-SAP


Aviso
d

A' quemn interessar

possa, avisamos que'

os numerous avulsos

do Diario de Per-

nambuco de qual,

quer dia,. vende-se a

100 rdis cada um, tan.

to no nosso escripto-

rio, como nos pontos

ja conhecidos.



TELEGRAMAS





(Especial para o Diario)

PARIS, 7 de janeiro a tarde.

Estaindo o governor francez deci-
dido fi uma accao muito energica
na Chinia e noo Tonkin. vai enviar
para esses pontos consideraveis re-
forteos de tropax.

Agencia Havas, filial em Pernambuco,
8S de janeiro da 1885.



INSTRUCGAO POPULIRA

PHOTOGRAPHIA
(Extrahida)


FABR TE Lo
Operaeoes e processes plaologra-
phicom
CAPITULO I t
A OFFICriA E OS APPARELIIOS
(Continuagao)
0 principal instrument photographic e a ca-
mara escutra, composta de uma caixa corn um tube
de cobre na part anterior, onde estA encaixada a
objective.
A objective e a alma da Photographia, e deve
por isso ser constituida por lentes aehrominaticas.-
A este conjuncto dA-se geralmente o nome dc t
machine photographic, que se compue de duas
eaixas de madeira, uma das quaes pode correr ao
long da outra e conservar-se em qualquer distan-
cia, por nmeio de um parafuso apropriado a tal fim;
no topo de uma das caixas estA o estojo metallico
das lentes ou objective coberto corn a competente
tampa para que a luz s6 possa incidir, quando se
destapa o tubo, tend um parafizo para fazer va-
riar a distancia focal das lentes; no topa opposto
da outra caixa ha um caixilii ou corrodica de vi-
dro despolido onde se forma a imagem depois de
atravessar as leutes. Este todo esta assente so-
bre um tripe para se poder collocar em todos os
lugares o a vari;, alturas.
Coma variantus d'estc them, ha muitas dispo-
sicOes diversas, inas que na essencia nao passam
da que deixamos descripta.
A objective pode constar dc urea so leute ou de
duas lentes combinadas, -scodo a prhieira co-
nhecida pelo nome de objective samples (a qual e
mais applicada parA a paiziugom), e a segunda
pelo de objective composta (mus usada par os re-
tructos).
Ha outras objectiva--chamadas de fdco madio--
que indistinctameote served pare urn e outro ge-
nero de trabalho.
Cobrindo o apparelho e a nossa propria cabe~a
corn um panno preto, tirando a tampa do tubo me-
tallico, e fazendo mover as caixas e as lenses por
meio dos parafuzos, conscgue-se obter ura ima-
gem invertida e muito nitida do ebjecto ou indivi-
duo que vainos photographear; a esta oporaao


'f -
4$ -
".j .


chamina-se meter cm Joco.
Disposto pois o model, tapa-se de hnove a ob;ec-
tiva atW que na maclhna se tenha introduzido a
chapa devidamente preparada.
Um apparelholiadispensavel para o photograph
quetira retratos 6 o-appod tate (como se diz em
francez) ou encosto paa-a a cabega,-porque poucas
ao as pessoas que se poderam conservar immo-
veis durante o tempo da exposiao.
Este apparelho, que consta mui simplesmente de
am semi-circulo metallic, susceptivel de ter mo-
vimento ao long de uma haste do ferro ligada a
um p6 ou support muito pesado, pode tomar qual-
quer posigio tanto em altura como em inclinaVilo,
e para isso tern os necessaries parafuzot. Depois
do model ter tornado a posiiao natural, devese
encostar mui mansamente o apparelho; e cumpre
n'iato hayer muita cautela,-porque appui-t~te mal
coilocado pode transformer o retrato em uma can-
teatura, por lhe dar umn uspecto foreado.
,Contina).


o pagamento requerido; porquanto .almu
achar-se consi.nada na lei do orgamento
verb. para o dito pagamento, ja se acha
io e exercicio a que pertencia tal despeza
entretanto, ao supplicant dirigir seu pedi
iemblda Legislativa Provincial.
Tenente Francisco Evaristo de Souza.
ne o Sr. inspector da Thesouraria de Faz'
Professor Francisco Lucio de Castro.--
o Sr. inspector do Thesouro Provincial.
Jose Joaquim Alves & C.-Sim, corn as
95es feitas na relacao annexa a portal
data.
Josu6 da Silva Barros.-Ao Sr. Dr. che
licia para tomar na consideracao que mar
Jos6 Esnaty. -- Mantenho o despacho
novembro ultimo, por nada ter allegado o
ante que destrua-lhe os fundamentos.
Bacharel Liberate Villar Barreto Cout
Sim, na forma da lei.
Major Manoel Joaquim Bello.-Fornega
0 mesmo.-Forneca-se.
0 mesmo.-Forneoa-se.
Monhard Huber & C.-Certifique-se.
Santos & C.- -Informe o Sr. president
ta Commercial do Recife. w
Secretaria da Presidencia de Per
co, 8 de janeiro de 1885.
0 porteiro,
J L. Viggas.

Repartio.o da Policla
Secqao 2.a-N. 10. Secret
Policia de Pernambuco, 8 deo jan
1885.-111m. eExm. Sr.- Particip
Exo. que forain hontemi recolhidos
de Doteng9iao os individuos de nome I
Jose Pereira, Manoel Joao, Lueiuio I
da Costa e Manoel Francisco dos Sa
primeiro A minha ordem, vindo do te
Ipojuca como criminoso, o segundo,
do subdelegado do 1.0 district da B6i
por disturbios, o terceiro, A ordem
Magdalena, como alienado, ate te
no para o Asylo da Tamarineira, e
mo, a ordem do do 2.0 district da
por embriaguez e disturbios.
Deus guarcn V. Exe.- IUm.
Sr. Dr. Sancho ae Barros Pimentel
digno president da provincia.-F-
Augusto da Fonseca e Silva, delep
1.o district do Recife.

Thesouro Provincial
DESPACHOS DO DIA 5 DE JANEIR
1885
Contas ds commands do Corpo de Policik
vista o Sr. Dr. procurador fiscal.
Antonio Pereira de Magalhaes.-Satisfa
gencia da Contadoria.
Antonio d'Araujo Alcoforado.--Ao Sr.
reiro para os devidos fins.
Dr. procurador dos feitos.--Entregue-si
tia de 1:0005 para occorrer a despeza
ciaes -
Ignacio d'Amorim Lima.--Ao Sr. Dr.
trado do Consulado para attender.
Folha de officials da guard civic
gue-se.
Theotonio Jolo da Cunha.--Iatorme o
bador.
-7-
Manoel Ribeiro Gomes.-Ao Sr. Dr. adi
dor do Consulado para attender.
Dr. Felippe de Figueiroa Faria.-Enti
Ignacio d'Amorim Lima.-Ao Sr. Dr.
trador do Consalado para attender.
Joao Rodrigues de Moura e Joao d'A
Informe o Sr. contador.
Pontos das obras publicas e dos guard;
minaqao. Ao Sr. thesoureiro para os
eins.
Padre Jo-o Tenorio Vieira de Mello.-]
se e facam-se as devidas notas.
-- 8
Joaquim Francisco de Lacerda.-Indef
vista das informacues do Consulado.
David Park.--Deferido dando-se baix
lecta do que tract corn relaeao ao exe'
1883--1884, por nao cogitar a respective
prc fiss'o porque fora lancado o supplica:
Leal & Irmao.--Deferido, dando-se bai
bito exigido corn relacao ao deposit n.
de Domingos Josei Martins, no exercicio d
1882, de accord corn o julgado de 21
do anno proxino passado.
Antonio Augusto Falcao, Maria An1
Azevedo Tinbco e Jose Martins do Alinei
ferido, ficando irresponsavel o nova inqui
estabelecer se no pavimento terreno do
13 A rua Nova de Santa Rita, na case
largo do Paraizo e na casa u. 8 na traves
racial, pelo debito anterior, v ista provar-se
cupacao das mesmas casas.
Contas do collector de Rio Formozd, d
reiro das Obras Publicas e do command.


po de Policia.--Approvadas.
P'onto do Consulado.--Ao Sr. thesoureii
devidos fins.
Baltar Oliveira & C., e Leopoldina C
de Almeida.--Informe o Sr. contador.
Martinho Joao Torres Rolim.--Cump:
gistre-se e facam-se os devidos assentan
Firmina Philonila d'Oliveira Cruz.--A
tador para os devidos fins.
Jos6 Fernandes Lopes. --Informe o S
dor.

Consiulado Provincia
DESPACHOS DO DIA 7 DO CORRE
Joaquim Francisco das Chagas e Si
idem, Antonio Fernandes de Lima, Jos6
Costa, Demetrio Caldas & Irmao, Leop
ques & C., Jose da Silva Moraes e Ma
calves Ferreira Silva. Informe a la sec
Jos6 Soares do Amaral.-Deferido de
corn as as informaoes.
Manoel Florencio de Moraes e Silva,
Ast 14 > TTn.rn ILUfL4-i4 nstnina das Chagai


____ Maria dos Santos, Francisco Barbosa di
SO IAaesBse, s ar...---- ~".' Francisco Xavier de Lima, Manoel do N
PARTE 0 F I Gnimaranes Bastos, Augusto Cabral (
I Victorino Luiz de Souza Medeiros e Joa
rcliano Pessoa.-Sim vistas as informaVi
GIoverno da Provincia Manoel dos Santos Araujo, Julio de N
DESPAOHOS DA PRESIDENCIA DO DIA' 7 DE Antonio de Araujo Livramento, Augus
JANEIRO DE 1885. Antonio da Silva Santos e Bernardino
reira Guerra. Defcrido viptas as inform
Antonio Francisco Junior. -- Sim, corn as res- Jacintho Pacheco Pontes.--ladeferid
triec5es feitas nas relaqbcs annex.s .a plrtaria de das ipformaoe3s.
hoje datada. Francisco de Pinho Borges. -Deferid
Antonio Feneira Nobrega. -- Sim, com as res- la*d ao 1 semnestre, vistas ad informal
triMw teitas na relnaiao annexa portaria desta Francisco das Chagas Ribeiro.-Provi
data. cante o sen direito ae dominion sobre o pr
Bacharel Antonio Augusto Cardoso de Castro. allude.
fr.." o Sr. inspector da Thicsouraria de Fa- Antonio Pinheiro da Silva. -Era via
'. "ti e -. formun es acha se prejudieado o pedido
S-o 8erg Lopes Lima.-Infom e eate.
111tl dO tie HtVa=linda Rosa d' Li'ma, Manoe
Vor B.Eeg i -UmUetioo R iD .lw Maoe l -Agpatio P
*Q a ]*#o. 6Pizdo Ariujl c-Fefll f

VAL.-


predio n. lir a casa de taipa n. 13 s run das Larangeiras, ios paralysam, o deficit eresce, a nossa situacio damente corruptor e singularmente inept, fez da
in- 31 no freguezia da Varzes, construindo urea out.ra de
sa do A- tijolo de aceordo com as posturas.-Idem. no estrangeiro surge plena de trovas e perigos. intriga e da mentira urma instituigio do estado,
a desoe- Pelo 8r. Dr. Goes Cavalcante, commis- Todos perguntamn a si memos para que principio manteve urna diplomacia idiot earrastou a patnia
o thesou- sario d e policia: nos arrastam. E quando semelhante questao se a uma luta desigual de que ella devia sahir immen-
o do Cor- Antonio Gomes Camuje, pedindo licen a para levanta, 6 urgent responder, sob pena de condu- samente prejudicada em sua integridade.
abrir urea tanoaria na case n. 35 A rue do Via-
ro para os conde de Itaparica.-Sim, pagando o impostor com, zirdes a naio por ura send aventurosa. 0 des- Co.n cstes preeedentes niao provavel que o na-
petente. animo e o cangago sao as factors mais constants polionismo conquiste ainda vastas adhesOes n'um
rescencia Eduardo Candido de Oliveira, pedindo que seja reaches. Quereis que esta inquieta- paiz-de que s6 a pefidia e a emboscada o tornou
eliminada da collect a baixa de capim, sita em de todas as cos. Queis qu esta inquita- pai-d qu s a pefidia e a mbscada t rn
ra-se, 'e0- seu sitio t Ponte de Uchoa, visto nio ser ella pa- ao desappareca e que cessem as dissens5es que por duas vezes dominador.
inentos. ra negocio.-Attendido em vista da informas9o do nos perdem ? Dirigi um appello aos bons cida- Al6m disso, no seio desse partido, que nao tem
o Sr. can- fiscal.
FSr.con- lorenci Rodrigues de Miranda Franco, escri- daos. Elles sao numerosos em todos os partidos, hoje a sua frente um homem de talent verdadei-
;r. conta- vao do jury, pedindo solugao das petiqOes quo di- e esqueeerao todas as suas discordias para correr ramente notavel,umn estadista conhecido e expe-
rigio a Camara em data de 12 de abril, 4 de ju- auxilio a proeurar covoso a cons- rimentado, reina a maior indiscipline e a confso
Iho, 21 de agosto e 14 de outubro do anno findo, em vosso auxili, par. proerar, com s a ns- rentado, rein a ior indisciplia a nfso
pedindo pagamento de custas.-Passe-se manda- tituiao mais convemniente a nossa democracia. mais extensa..
S do para pagamento das custas constantes da peti- Afinal, 6 tempo de pensar no paiz. Dirigi- Emquanto viveu o filho de Napoleiao I1 os bo-
ENTE 90o de abril de 1884, na importancia de 360A290,
Iva, idem, aguardando quanta a outra a informagao do Dr. voyes a elle. Se o na'o quereis cousultar directamen- apart ts tinham umn ideal uniform, urna aspi-
Maria da advogado.e t, pedi-lhe que eleja mandataries espeeiaes. De- racao commum : reerguer o throno imperial e p6r-
nldo Mar- Francisco Rodrnqguets Vieira, pedln.2do i acretae a reuniao, de urma constituinte. S6 ella p6- Ihe em cima o herdeiro em linha recta descendente
,noel Gon- para abrir urea quitanda na casa n. 24: A rua do
o. n- aude em Apipucos.-Sim, pagandoa o imposto. de realisar as refobrmas necessarias. E quando o do illustre prisioneiro dos prussianos. Mas a guer-
accord Joaquim Fernandes da Rosa, replieando, prva suffi-agio uniVersal tiver ratificado o que ella fizer, ra dos zulus, ceifando a vida do infeliz principle,
corn documents ser de 600 annual, o valor loca- oragem sufciente desfez a material plastic, pr assim dier ofeial
Clara Ma- tivore do todo predio, pertencente A viuva Bawllier, queser qu ha dte a cragm sufficient dsfe amatenia, plastic, por assim dizer affeieal
s, Sabma sito a rua da Imperatriz.-O recibo que juntou o para recnsar o seu apoio ao governor sahido da e authentica, das concepoes bonapartistas. Extin-
a Silveira, supplicant apenas comprehend a casa n. 50 e vontade do povo ? Que o patriotism vayes inspi- guio-se o dogma do direito hereditario, e agora os
ascimento sendo assim nao p6de ser attendido.
de Ban-os, J. Laguid & C., pedindo licenca para abrir re. Dae ao povo aexercicio de sn soberania, do chefes da grey dispunharin de tal n ouqual liberda-
Iuim Au- urma hospedaria na casa n. 34 A Ponte de Uchoa, sea direito, da sun forqa, e s6 assim tornareis a dade quanto a escolha do substitute. 0 grupo
oes. onde reside Nicolao Hartery.-Sim, pagando o im- encontrar a grande naco. compact dos partidarios bipartio-se entao. Em-
dello, Jose post conpetente. tllou o principle Jeronymo quanas olaram
3to Seixas, Joao Lucio da Silva, pedindo que sejam feitos Deste moo edo olemne iallnou pninC ipe Jeronymo quanto u ol aam para o prinipe Jeronymro, os
oJos6 PN- os devidos lanamnentos no sentido de ter vendido aos deputados e senadores, reunidos em Versail- outros comegaram a requestar o principe Victor
naVZoes. a Groncio Geminiano de Freits o sea estabele- fazere nas leis constitucionaes digno filo do precedent. A lucta dessas pre-
o em vista cimento de quitanda site A eotrada de Bel6m, s corn nm do zere as ls costitucios digno filbo do precedent. A buct a dessas prno
freguezia da Graga. Sim, pagando o impostor do umas alterauoes previamentc determinadas, e cu- ferencias tern egalado a curiosidad u m tanto
Id, corn re- .cornnt exorcicio -. aslimitds nao podiam exceder, sem quebra fla- chasqueadora de Panris, que 6 de todas as cidades
uets. Jos6 Jacintho do Oliveira, pediado quo so eli -asi-
s. Jos suppli- min da collects a baixa de capin, sitBHA estrada granted e positive da convenqao a que reciproca- do mundo a que dispoe de mais fine instinct para
redio a que da Pontede Uchoa, visto ser ella para o sustento monte se tinham sugeitado. descobrir o cornice. onde quer que elle se esconda,
de seus animals e nao pars negoio.-Attendido A opinion do pretendente concordava perfeita- seja qual for a exterioridade solemne que o dis-
ita das in- em vista dt iaformaaAo do fiscaL. r i
do suppli- Leopol Mararue & .,. pedin'ado Ulicena para e eoman ados Drs, Barodt, Clenauceau, Loehroy, farce.
aIrir Urm estaalu eiaoou do ts aeUu. B Schelher, qte., quant ao mode de realisar a re- Cada urma das fracces bonapartistas tern os
Floriano 00 A rus deoI 1raiW 1.jua'sna-44 u, p~it nao
1 arga258 ruat de~ Cua t,. pagado o 0 ciiteiowal. geta soreumstancia inespe- seus jomrnaes proprios e os seus directors espe-
4eP :a .-ril. tali-i atlotie. lmogeado em exeso a ciae. Os Srs. Pascal e Lagl6 preside ao gru-
00ei oau var 75bei4 I .. t pei tautea da i=traninig-Bia re- po do principle Jeronymo combatemn ardentemente
Woe-,~~| am t=. .--& p__
Sd e t l^77 j v"e qpmen e q a tzmo pelo priueipe Victor os Sr.. Patlo de Caesagnae e
^SK^ ~ ~ Ol ^ et & r &^ iS ht& u e su tm dtemo Amitgoe Os prigires WoB m por orgAo o Peupk;
.^i'l< "^n-n^.^ ^i SS^^-Sr-i os e ontros difpm do mais lagm respiradouro na
-- ,.1*., 5 .OgUOB ,I&"^ UN) desegi "OpBWin. o p or o o- apl


04 V~S.4
"..w -h,.aff,.'."". M

.,., -.


4. ._. .......-...s 1,.- 7
4 : "' -'


w -' -- .- -W

proprikitt biti- Julwii ueinda te -ria' M&'.C40


3 de nao Joaquim Moreira Reis, Antonio Francisco Pe- terio do predio n. 3 a rua de Mariz e Bar- preoeurava ocultar a suna qualidade de pretensorao '
n. 1,786 reiras de Carvalho e Fernandes & Primo.-Iufor- .-Como equer. throno imperial atraz do modesto titulo de simple
enerra- me a Jaose AlvesG raes&C.-AP s : cretaria da Camara Municipal do Re- cidado. Os intransigentes e o principle obede-
,. Ca be, Joaquim Jos6 A lves G uimar~ es & C .- A f e ,-ej a e r d 8 5
do A As- o para os devidosfins.7 d janeiro de 188. clam A mesma inspiraglo, todos affirmavam que a
Jos6 Caetano de Carvalho.-Dirija-se so The- 0 porteiro, salva*l do paiz consistia na reunilo d'ma cons.
-Infor- souro Provincial. | Leoldino C. F .redrada Sdva. d
ends. Francisco Canuto da Boa Viagem. tituinte.
Informe -- 0 principle traoou o quadro mais sdmbrio acersa
restric- Camara IMunlelcpal JH Rj DE PERHAIB CO da sitnago da Franga. O earregado painel no d
ria desta PELA CAMARA NA SE8SO DE 17 DE DE- 110 _B P___ __ aterrou, porque o paiz js esta muito habituado a s
4e de po- ZEMBRO E s'E1. DE JANEIRO DE 1885 ease genero de pintura impressionista, o que o nub
o ecer. Mesa regcdora da irmandade do Santissimo: inpedo de ver as cousas como ellas realmente sao.
de29de Sacramento da matriz de S. Jos.--Dirija-se ao Retrospeete P UtIteO do Ha bons quartoze annos que os partidos da di- b
suppli- president da provincia a quem compete provi- amno de 1884 reita repte onsantement, j na tibunajA na
dcnciar. reitareptemconstantementejnatribunajna
inho. S (DC SnuOaId) imprensa, que a naclo franceza esta prestes a des-
S ADDITAMENTO A DESPACHOS DoDIA 30DO Um dos iacidentes mais interessantes da refor- penhar-se n'u. insondavel abysmo a cuja ra a
SPASSADO E 5 DO CORRETE a eonsttinal oi a intervengo platonica do conduzio a m~ o perverse da republican. Os quo c
Pelo Sr. commendador Moraes, presi ncipe Jeronymo nesse acto de politics republi- lerem, par oxemplo, comrn certa f6, as chronicas po. i
dente:
Jos6 dAssis Garcia, guard municipal, pelin- capa. 0 deejo de ser fallao e commentado do- liticas daRevista dosDous Mundos, hbo de imagi- n
da Jun- do quinze dias da licen9a cornm todos s soeus ven- mina, pelos geitos, a espwssa individualidade d'a- nar na situaaoe republican um moribundo que 0:
ambu imentos, visto achar-se doente.-Concede-se. queile que, nao semr vehemente contestagso, se esta ha uma desena de annos a debater-se n'uma d
n a w b u C P e l o S i -. D r J o s e O so r i o c o m m i s s a r ol eo n s d r o a t a n c u c s o m r m i o
de edifice es" eonsera o actual e unico successor em primeiro agonia tio cruel, quanto prolongada. A cousa 6 o
Amorim Irmaos & C., pedindo licena para man- grAo de toda a gloria do 18 brumario e do 2 de de tal mode, que a gente chega a desejar que n
dar substituir madeira da coberta e fazer peque- dezembro. 9B leitores lembram-se por certo sin- aquillo ca logo, par allivio da sensibilidade h
nos reparos no interior e exterior do predio n. 14 da da publicidade a cujos incormmodes o principle univea sobretudo do patriotism monarchists.
6. rua da Saude.-Sim, pago o imposto. a c d prn iversal e sobretudo do patriotism monarchist.
a a Antonio Gaspar da Cunha, para mandar picar Napoleao esteve exposto no principle de 1883, principer 0 pincip Napolelo nao foi assim mesmo desta 1
ari d as hombreiras das portas de seu estabelecimento occasiao do celebre manifesto que teve a virtue vez terrivel demais nos seus prognosticos. Elle fez a
eiro de sito rua do Marquez do Herval n. 29, rebocan- de proporcionar-lhe algumas horns de prisso e un a diagnosis do mal que, na sua opiniao, invadio o
?o0 a V. do-as a eimeiuto, bern come concertar urea pedraadigosdomlqe u pnaonvi or
A Casa do passeio.-Sim, pago o imposto. tiemendissimo susto. Depois desse facto, mais corpo national, mas, come quern nao tern uma con- a
Antonio Antonio Machado Pereira Vianna, pedindo li comico do que tragico, o illustre pretendente reco- fianga illimitsda na sua sciencia, restringia-se a d
cenga para mandar tomar goteiras, substituindo
Antonio caibros em sua casan. 46A ran de Gervasio Pires. lhbeu-se -A vida pacata, e s6 indirectamente dava perguntar qual serial o resultado final da enfermi- n
intos, o -Sim, page o imposto. que fallar de si. Apenas as cartas do filho, as ir- dade: Ou alen nous? p
ermo de Andrd Rampoke, autorisado pelo major Jaeo everencias do Sr. Paulo de Cassagnac, os dithy-
. ordem Caetano de Abreu, pedindo licena, para abrir no Entretanto se devessemos tomar ao serio certas I
Sord ito do predio n. 2 run da Soledade, 2 janellas ambos do Sr. Pascal e as bisbilhotices do Figaro exageracoes, era o caso de perguntar ao represen- e
a-Vista, no 1 andar e 2 portas no pavimento terreo.-Sim, ihe punham a espagos em evidencia o tao festejado tante da dynastia napoleonica, a qual alias tern p
do da pago o imposto. pu.
r desti- G mesmo, autorisado pelo Sr. Manoel Alves nome. Mas esa meia penumbra em que ultima- grandissimas culpas em cartorio,-se a simples C
Guerra, pedindo licenca para mandar reparar a mente vivia, pesava-lhe sobre a natureza expan- reuniao doe uma constitmuinte seria remedio infalli- n
S ulti- coberta, adrilho, portas, cozinha etc., da casa n. siva, Como na alma da Franga a enorme vergonha vl doe qu denuncion ? A duvida o mnos
Graga, 8 a rua do Jardim, freguezia de S. Jos6.-Sim, nau d ael t doedoaqse denuneion? A duvida ao menon t
forma do parecer. de Sedan. Expellio portanto do seu espiito as nesse ponto admissivel. c
e Exm. Gratuliano & C., para mandar substituir por 3 ultimas recordacoes da Conciergerie, e deitou no- Temos para n6s qne os processes politicos e
I grtAdes de ferro as 3 portas da casa n. 2 i rua do manifesto.IDesta yez do lange, par causa d mes paasinsti ues va om uio pouca sa,
Smuito Visconde de Albuqueoque.-Idem. vo anifeto Deta vez de p causa das mesmo as institutes valem muito pouca cousa,
rancisco Jose Pedro de Souza, pedindo para pagar o ex- duvidas. quando os homensa nao valem cousa alguma; sen- q
oado do cedente do imposto, para demolir a sun casa ter- 0 manifesto era dirigido so cougresso, e conce- do todavia certa quo as pvos 5 poder possum C
tea sita A estrada nova do povodo de S. Louren-congrs, e one- do todavia Mrto que os pcvos s podem possuir c
9o da Matta.-Deferido, observando o parecer. bido nestes terms : perduravelmente as instituig5es political que pelas h
Josepha Francisca Pessoa de Mello, pedindo li- a Ides reunir-vos em assembl6a national e obrar circumstaneias sociaes Ihos sao impostas.
cenua para mandar fazern ua casa de taipa no powder constituinte. Ure constituinte em Frana, anno passado,
10 DE fundo do sitio no Arraial, estrada do Brejo, ire-. coo
guezia do Polo da Panella.-Deferida na fdrma Dirigindo-me a v6s exergo o men direito de como hoje, como talvez ainda por muitos annes, e
a.--Haja do parecer. cidd*o, direito qua tenho pago corn o exilio e corn tornar.se-hia um temeroso campo de batalha para
Joaqui exi- mde Saargar Lisa, pedindo licena ps ap is.o. Nao serA a lembranfga dessas violencias todos os partidos, para todas as ambio5es, para
t'a ex i- inandam alargar as pontas e rebaixam as saleimas dearo f
.-. predio n. 55 A rua do Visconde de Goyanna, arbitrarias que ha de impedir-me de cumprir o todos os systems e todas as utopias.
thesou- ben como fazer as portasde arcadas.-Deferido de que repnto um dever. Mas o calculo do semelhante eventualidade nao
accord corn a parocer.
aquan- Joaquim da Silva Carvalho & C., para mandar i Deixo aos pretendentes (dir-se-ia que o inha, ner podia ter, a forga de levar umn Napo-
is judi- fazer reboca no oitao e frente de seu predio n. 22 principle nao pretend cousa alguma), aos que Loa Arenunciadacenstituinte Asaguasturvasdio d
AruauLarga do Romario.--Sim, dando aviso ao fis. nvocam um direito superior A soberania poplar, as vezes excellentes pescarias. E' provavel ate
adminis- alJoo Jacintho de M. Resende, para correr o te- aan s conspira oes e as alliana equivocas. qu a perspectiva de uma enorme confusao de
a.--Pa- lhado da casa terrea n. 78 A rui do Padre Nhhre. E llv -abcpm -porque se calam. -iao dos que opininiues, de odios e preferencias, de ideas acer:
ga.--Idem. ietoaopnaonaxla uumN pnioesdeoise rfrnisdeW scr'
Sr. con- Joaquimn de Souza Ribeiro, pars tomar goteiras e6sea takes acmpanham ou auxiliam que um Napeo. tadas e theories estravagantes, tivessem tido uama
r con no predio n. 2 'A travessa do Carmo.-Idem. lelao p6de ser ouvido. z (Este urn Napoleao res- influencia podorosa na preeccupaao do principle e
Luiz Lopes, para tomar goteiras na casa n. 2 pin, a vaidade tradicional quoinspir n afamoasn .
inistra.o largo da Santa Cruz, esquina da rua do Rosa- ir a vaidade tradiciona que spirou o amoso na sua missiva ao congress. Um pretendent mo
nist rio, refazer o reboco no oitao da casa n. 10, sita tropo das pyramides do Egypto: soldados... qua- narchico em Franca, tern principalmente a obriga-
ao mesmo local e refazer a cal9ada da de n. 17 A rewta secuwosetc) S6 me dirijo aos democrats, cAo de gostar de tudo quanto'possa produzira con-
areue-se, run de Santa Cruz. Idem.
aimis Mariano Marqnes Ferreira, pedindo baixa do 0os patriotas, sos bonapartistas, aos republieanos sae maisprofunda de pensamentos e facts, deve
imposto de inure referente A sua casa n. 69 A run sinceros, a todos os defensores da revolugao : promoter todas as pertnurbaces capazes de com-
au -dPaste V a.-Iee o em Vista das infer- que o meu primeiro parent coroado desvirtuou e prometter as funcoes regulates do regamem que
ma~bes.
da illu- Manoel Ferreira Barbosa Junior, pedindo hcen- trabia desavergonhadamente, devia accrescentar hostilisa em bern de suas aspira5ocs mais arden-
devidos 9a para mandar encanar as aguas, concertar a o divertido manifestante. teo.
Registre- coberta, substituindo eaibros e ripas de sua casa Applieando o poder constituinte a algumas Venturosamente o principle Jeronymo nao serial
n. 19 '9 nua Imperial, bern coma elevar a altura p a p c t a a V a a
das posturas urna meia agua existente no fund reformas illusorias, proseguio na usurpacao ence. em casa nenhum pretensor muito penigoso. 0
da referida casa, fazer rebocos nas frentes e 1- tads pela assemblea de 1871, contra a qual pro- partido bonapartista tern contra si as sombrias re- i
erido, em toes das mesmas.-Sim de accordo corn o pare- testastos unanimemente. Confirmaes umna consti- cordac5es do primeiro imperio e a recent misery
ca con ce.
a ua col Manoel Joaquim Ribeiro & C., para mandar be- tui9ao filha da intriga, cujo fim consistia em pre- historia do segundo.
rcicio de vantar a parte de detraz da eoberta dos predios parar a restauracao da realeza; consagraes de As sangrentas e ephemeras victorias d'aquell*
'a lei da ns. 93 e 95 a run do Duque de Caxias e concertar
ate. a coberta dos mesmos na parte da frente.-Deferi- novo um system que uho a monarchia, nern a perturbaram a paz e o desenvolvimento da activi-
xa no de- d an ie accord corn o parecer a republican, que viola todos os principios e rive dade industrial em todo o continente europbo, le- 4
be 1881-- as ompenas, fazer a coberta da cases n. 40 e o- unicamente de expedientes. Abandonaes todas as vantaram os odios dos outros povos contra a Fran-
de maio vantar a frente da casa n. 38 sitas a run de S. vossas tradicoes, debateis-vos nas subtilezas de a, que final foi humilhada pela invasdo estran-
Miguel, freguezia de Afogados, fazendo cornija, nm formalismo pueril. geira. Mas Napoleao I tinha pon si legend de um
-ciado panapoito e eucanando as aguas nossa. --Defori-
da.-De do, u rma do parecer. Nao ha desoulpa pars vos. grande estorao military e de urna rara felicidade
elino que Maria Clara da Assumplao, para mandar demo. 0 paiz soffre, o mal-estar augmenta, os nego- nas armas. 0 governo de Napoleao III foi profun-


Dr. Alcoforado Junior
Dr. Godoy e Vasconcellos
Canhotinho


67 vetos
19 !0


Dr. Alcoforado 22 votes
Dr. Godoy e Vaiconcellos 15
1.a dist o.fet--Na conformidade da resolu.
ao da minointa da junta apuradora do 10 district
eleitoral desta provincia, deve realisar-se hoje o
2o escrutinio no mesmo district, entire os Srs.
Drs. Joaquim Nabuco e Manoel Portella.
Este ultimno, estando diplomado pela maioria da
junta declarou que nao tomava parte nessa elei-
9ao.
Alag6as-Espelhando-se nesta cidade que o
Sr. Dr. Ambrosio Machado da Cunha Cavalcante
fora victims de um insulto na visinha provincial
de Alag6as, telegraphamos aos nossos colegas do
Orbe inquerindo o que havia A respeito, e tivemos
em resposta este telegramma:
,, MACEI6, 8 de janeiro-Joaquim Cavalcante,
irmao do Dr. Ambrosio, altercando corn um nego-
ciante, foi ferido; morrea depois. ,
Camara Ennicipal do Recife-Em
sessgo de hontem, esta corporaao elegeu para o
corrente anno: president, Dr. Antonio de Si-
queira Cameiro da Cunha, vice-presidente, padre
Antonio de Mello e Albuquerque.
Emr seguida o president nomeou para as com-
missoes:
De policia Tenente Manoel Antonio Viegas;
Dc edificacoes-Padre Antonio de Mello e Al-
buquerque;
De peticoes e pleitos judiciaes -Dr. Jos6 Osori(
de Cerqueira;
De sadde-Dr. Carneiro da Cunha;
De afferio5es -Coronel Octaviano de Souza:
Do matadouro Cussy Juvenal do Rego;
Do Cemiterio da cidade-Capitao Antonio da
Silva Neves;
Dos cemitermios de fRra-Dr. Francisco de Paula
Correia de Araujo;
De limpeza-Dr. Manoel Francisco de Barros
Rego;
De legislates -Dr. Joao Augusto do Rego Bar-
ros;
Do orgamento.-Dr. Joao Augusto e tenente
Viegas.
Trilhom Urbanos de Olinda-No es-
criptorio desta companhia sera pago o 20 divi-
dendo A rasAo de 8 /o ao anne, das 9 As 12 horns
dos dias uteis, a pa tir de 12 do corrente.
Escola Normal-De 15 do corrente 6. 3 de
fevereiro proximo estarao ahertas as marticulas
desta escola.
Gymnasio Pernamnabucano -- Comegou
hontenm o anno lectivo deste estabelecimento de
instrucTao para- os alumnos do curso primario s6-
mente.
Annivereario-Fazem-amanh! 126t annos
que morreu em Olinda Joao Fernandes Vieira.
Ferro-via de Caruard Inaugurou-se
ante-hontem, no kilometre. 12, o assentamento de
trilhos da ferro-via de Caraard.
Al6m do pessoal techuico e administrative da
linha, assistiram ao acto o Exm. Sr. president da
provincial e outras pessoas do consideraao.
Depot's de assento o lo trilho, foi servido um
profuse lunch.
miisa-0 BRevd. vigario de S. Pedro Martyr
de Olinda, padre Dr. Manoel Cavalcante Assis
Bezerra de Menezes, resarA amanhi, pelas 8 ho-
ras do dia, na sua matriz, uman missa par alma do
Dr. Antonio Pereira da Silva Barros.
Opalan--Os Srs. Carlos Pinto & C., proprie-
taries da Livraria Americana em Pelotas, aea-
barn de presentiar-nos corn um exemplar de bell4
poesias cornm o titulo acima, e de que o6 auto o Sr.
Fontoura Xavier.
Precede As produces poeticas um artigo do
Sr. Dr. Annibal Falcao, nosso eomprovinciano.
0 livro acha-se nitida e luxuoasmeute iWl-
presSO.
Agradecemos o mimo.
Pilbos nde Talma-.A sociedade desteno-
me reune-se amanha As A 1/2 horns da tarde &
rua Duquc de Caxias n. 32.
Dimkelro--O vapor aImfoe urOw do ml1

ngllish Bank
0 vapor Bahia levomu para: '

= do w-,te .
.,,-*,*.,''^ i a
... --'../*,iag
.. ,u :- 'l


,' .* o^ t '^g ^-"


- .


I


,.~-


I- '.''- -
I. .


k.


'4
":1''
-'-4.


Ambas as parcialidades esto mnais ou menos ac-
cordea debaixo do ponto do vista theorico da poli-
iac napolionica, ambas proclamam a necessidade
de aniquilar a actual republican, pelos meios regu-
ares, on tomando-a de assalto: terma nao vein
1o caso. A dissidencia apparece comtudo cada vez
nais profunda, quando se trata de saber em favor
Ie quern redundari o novo golpe de estado. Quemn
era o imperador, Jeronymo ou Victor? Neste
onto 6 que a descompostura rompe calorosa e des-
grenhada entire es Capuletos e ps Montaigus do
aonapartismo, que algumas vezes se them recipro-
aamente esmurrado no enthusiasm das sesses
publicas.
Como todos sabem, o principle Victornao pare-
ia, a principio, inteiramente disposto a quebrar os
iaos da amisade paterna por amor a umra cor6a
nuitissimo hypothetica. A's solicita5es quoe Ihe
ram dirigidas para que assumisse desassombra-
amente a attitude de urn pretensor prompto para
que desse e viesse, respondia timida e evasiva-
iente, come quern nao desejava ver perturbada a
armonia do lr domestic. Fritz, na Gran Da-
ueza, diz A esta : S'il n'y avail pas Venda!...
ifats il y a Venda... 0 principle Victor dizia
os seus sectaries : Se nao fosse a amisade e o
espeito que tenho ao papa! Custa-me realmente
galgar urnma posigio, a despeito das pretenoes
lelle. 0 meu coragao 6 vosso, ficai certos, porem
nao posso aceitar desde jA a vossa proposta. E'
)reciso ter paciencia, e esperar mais algum tempo.
las os suffragios partidarios do mogo principle nao
stavamn para esperar por sapatos de defuncto. 0
equeno esta. corn escrupulos, diziam o Pays e Petit
Caporal. Cumpre um dever pessoal. N6s 6 que
Lao temos o mesmo motivo para defferencias e por
anto devemos livrar-nos do pai, que 6 um obsta-
ulo, para darmos ao filho toda a liberlade do ac-
Lao.
E depots diziam que era de toda a necessidade
aue o principle Jeronymo abdicasse.... Abdi-
nasse o que ? perguntaram os curiosos. Quem
ha de advinhal-o ?
0 Sr. Paulo de Cassagnac propunha a abdica-
ao como cousa urgente e imprescindlvel A proxima
Sdefinitiva victoria do napolionismo.
(Cmtinia.)



REVISTA DIARIA
9.0 district--Teve lugar hontem neste dis-
tricto o 20 escrutinio para deputado geral.
SRo conhecidos estes resultados:
Quipapd


46k T_: "o'

-* -.'- .^ ,* lr *
-q. df:nwt d .


, -. ,*.-~ .. ,, ^: *,;- .. ...
i .: ". ".- ". ^ .. 2" : -- : :... *'",


























estettauo, Osd
'"m @ U9MU 0.1 I ~ I~
dQd'ost'ate o COM Re~
ji~l^* "lli' de parceiria: corn 'a agricuttura.
S' A festa do Natal correu na paz do Senhor sem
"-' a menor novidade, sendo a missa do gaUo muito
wa. corrida por urn erweido numero de fieis, que
jubilosos assim commemoravam o dia do nasci-
SaA instrucco public tambem ,por sua vex unao
.... foiess'caral's a esecola do slo 'temeninol';
^'- : cu^^ntte *riue iBselURte pHsKofeem 1.
h A.. da Paz, dena eAxmer quaevo aniu
/' ,|11 Ras qRe foram approvAdas plenamente.
Smanop,4vWd%41oa'votm aee ft{nos daigao
rvioin&Regop que nao tean descamcado no aper-
.aimeniodiia eaa de Deus, lutando entretanto
e"prjatiiNo8 nr~ee poeuniarimV, isto que nera
aUo.meanos tivauos 0 baafico deiusM loteria !
SPra o altar de S. Sebastilo, quej A se acha
pfOo, acaba dle ethegaT deTtboa a respective
i Vnol u, .estada reja eavaleos detaswe-
th. Os eetendidos dizen esta-r ella ben e.czp-
turada.
',eelao om aftta i' tlesf tafegueia A optimo.
0.veriao'vai uwitoefirte, o ail 6 absasador, o
calor 6 intense, e se jiA e j& nao cover, veremaos
acabada a safrinha nova, o rio seccarA e tudo fi-
cu mIda:do re msaoais simple. .
NPfstares-Em data de 3 do oorreate as-
crevem nos desta cidade noticiando o seguinte:
c 'vimdsbw ie 'davia-ferrea de S.Franciseo
enis C( asnbuca viajar de ora am diante enclausurados so wagon,
pols que nna malta de vadios infrenes, verdadei-
roarlfeitorel 0tuderam de-certo tempo par&
cA que oa- ama boa distrad o atirar pedras pan
dentro do trem. Um criado do Dr. Sove, desta ci-
dade'tevehadias am ferimeato no rosto e ha bemrn
pomcvuzaewnb*ra ia sendo ignIlmente ferida se
nao fosse o-euidado deurn passageiro que, sabe-
dor dais amabiidades dos perversos gaiatos, apres-
son-se era fechar a rotala do caTro, batendo ceon-
tra esta.ma mesmaoeasilo uma valente pedrada.
Pego Ihes que publique isto no seua jorual,
quan'do nao para terms remedio, que realmente
naio uei qWtl seja, mas -mo eneos para... scnstar;
o qrjA nao'. qualquer coisa.
.Approveito a occasi.o para referir-lhes uma
pequena .riosidade, De pa sseio ao engenho Ypi-
rauga'cntou me uma senhora seria, alli -resiaente,
quepossue ama peraia que coawe"ou a por. ha seis
mezose (em junho do anno finds), tendo produzido
at6'agora 98- ovos, senildo que ha um dia de postu-
ra oiotroaodeesea o.
SSem nenhum valor este facto 6 entretauto
raro e por isto mesmo eurioso, pelo que Ihes peco
o pkttliqnem, se assim o eatenderem.
a Agaadeoendo: a Vs. Ss. oobsequio eoom que me
acolhemiunma ou outra vez ternino dezejando que
essa redac9lo tenha tido as mais felizes festas.
0 microbio do cholera-Lemos nA Re-
viWt& de Mediina de -lPariz:
,c, Dn experiencias feitas pelos Srs. Strauss u
Ronx e que acabam de ser publicadas e apresen-
tadas A)Academia- de medicina dePariz, resiulta
que tendo esses Srs. feito desoito autopsiasde cho-
lerieos.e. muitissimos c6rtes de intestine, empre-
gando a mesma technical, os mesmos processes de
colsa ooqxe o 8r. Koch, encontraram sobretudo
na ultima parte doa intestino delgado grande qmuan-
tidade de baeillos .de forn.as e taman o diversos
6 verdade que bFaram o famoso bacillo em forma
eurva, porem nao exelusivamente s6 oelle para que
possam affirmar que seja elle o organismo do cho-
lera.
Facto caib*, sM I c5a 4es .3a aAquan-
do esse bacillo deveria ser commum, ao acharam
nenlnn; aeharamn, -aem amundaaica sus saoa-
em que a molestia iaha diarado auito .tempo.
,, As pesquizas feitas em Toulon, pelos Sea.
Strauss e Roux confirmam em tu'lo as que foram
feitasino 4gypto por estes mesnos Srs. adjudados
pelos Srs. Nocar e o fallecido Thuitlier. NoI
existe microbio do cholera, ou pelo menos o baciilo
de Kochnaio tern valor algum.
SPars que se possa attribuir un valor qual-
quer.a esse bacillo, ,seria preciso certas v*oadiqose
que nao existed; isto 6, que se o encontrasse em
todos ,. eca^os de cholera o qie nao se dA; quo
inoculaeo em animaes, prodazisse o cholera, eque
seo nao achasse em Dneuhama outra molestia a, nao
sero cholera ; era, esse, bhcilo eneoatra.ae eaa
outrss:uiolastias, in.ocladio, nuaeat pooduz o cho-
lera ; per conseguinte, 6 um organismo commum
que 40 ,eacoats. em diversas moiestias.e ate amuoo
na ieucorrh.a vamgal.
,, mfim,.nao paasa de uama virgula banal! ,
Uja bello eplsodio-Reterens A Fanfulla
um beooipisodio que lembra os dias tristes de.oe-
tembro em que o cholera mais cstragos fazia em
qmj4Jo oei Huasberto atravessava commovido
as enfermarias do hospital da Magdalena, um sot-
dado real .poddewo ,Jevautar-ee do leito,.gritou :
Morro content porque vi o.rei."
Humberto maproximoa-se dells e Ihe perguntou
comon e ohaaaava,.eenfortou o corn boas palavras
e Ihe apertou a mao..
i0 bravo rapaz nao morreu. Era am calabrez.
No outro dia recebeu do rci um bilheto corn 1,000
francos.


Or#gem de don moanes de flore-- "
Cornamelia: eis aqui um bell nome applicado a uma
flor, hojeaum poueof6ra da mnoda, mas que teve os
seus bells dias. Pois bemrn, esta denominaeo eu-
phonics tira a sua origem d'um jesuits muito co-
Anhecido doe botanicos: o padre Kamnel.
Adahlia, outra plants igualmente privada de
perfume como a camnelia, foi baptisada por um bo-
tanico sueco, Andr6 Dahl; que 6 tambem pouco
conhecido come o padre Kamel. Comtudo estes
dous nomes silo cada ve.' mez reputados, posto
que urm tanto alterados-por milhares de pes-
soas. 1 0 4
o earacter 4 miuiSo superior ao ta-
lento-0 que 6o home sem character? 0 que
e o talent mais brilhante sem o character ?
0 que sera a vida mais laboriosa e fatigada
sein um enderego moral que explique o porque do
trabalho e o porque da fadiga?-O talent s6 por
si 6 umadmiravol meshanismo que fabric ideas,
que associas raciwinios, imagenas e combinacles
sem iCm, mas serapre um mechanism.
Nds o obsorvamos corn curiosidade e guardamos
,^ corn admirablo; pouco mais ou menos do mnesmo i
mode coamn que soe observa unm chronometro ingles
S ou usa fabrics detfiar algodo A vapor. Mas on-
f^ doal4aa daeu'ieidade, alm da admiraglo, senti- d
mos de repente alguma cousa que se move dentro
den6o,..e g osaqueee asvis as e nos faz bater I
forte o coraglco 6 "aate da expressio d'um nobre
cearac rj 6 diate d'aa eoena do mnudo ,oral,
diant. e ra im d'em aeto geueroso e her'ico."
Napolei em Marengo nos sorprehende ; Cesar
que onquista as f:allias nos causa admiraqio; e
poiaN Mica qua eala & patrsi, matando-se, nos
sorprefende ; e o asa oeommiovido esehe osolhos
de lagrOnma ao rordar Lucreeia que morre plra
nio ser deshonrada. Socrates que sorrindo bebe
a eis 4 ma er do quoe Soe-ates que dita as ause
0ioeophi; Oteiaaato que a n seen-
vegoa-iiAoarad*o s-de qeCincinuatole-
gila&r ;- brjsq""tquo., bre o b" -'ez perd6a aso
-eug assasinos 6 ma"m M quo Cbihta lque vesaeita d
0 taewto-4IndN m- a nobilssina parteodo a
%~~bS ~ Je Pametheo xms *cr~
todo i^nssga, 6 alo mals comjiurE~ tRIM
go ~ Ol 4 &w sdaas, saw

lsjW tup^ie o oi)P4,


m.medo ia 99 mei oa.
oiedde'0 aie qiumitus io bI~tehts dM16'i
teria S99 .pelsfra : theoinurej :42, 'iuaza
419; Pires, 01; Port 80$Nogeira ma,
-Hoje:
Pelo cagme C'armo e Siltv, As 11 huras, us
travessa do Corpo Santo a. 27, de moves e ao
meio alade-teanarios.
Amanhbl: -
Pdlo agente Burlamaqui, As 11 horas, na rua da
,Iaperatrs Un. 48, dde moves, etiMses, tols,7
etc.. ete,
Pdo agente Britto, As 101/2 horas, A rua da
Gacimba n. 11, 'de obras de ouro e diversos ob-
jeato as. As ras, no a-
Pazedo djente PAnnestaa, ade qucijos de minas e ba-
roaxorn do Sr. Annes, do qucijos do mninas e ba
tatus.
*U MSt faaembwes-fieio elebrada -:
Hoje:
A's 6 hours, na ifreja do Santa 'Rita, por-alma
de D. Mria Famiesea de OHiveira.
ArnanhAi:
A's 8 horas, na matriz da Boa-Vista, por alma
de 'Munoel Jos6 de Sant'Anna Araujo: As 7 1/2
horas a&matriz da Bpa-Vista, par alma deHe-
leodoro de-Aquino Fonaseca.
-Segunda-feira :
A's 6 horas, na igreja da Penha, pets alma de
Jo6:Ferreira da .Silva, -As 8 hbms na matriz
tda Boa-Vista, pela de Joaquim Machado da Cu-
nha Cavalcante.
Terca-feira:
A's 8 horns, -na matriz de Santo Aatonio, por
alma de D. Julia Bebita Machado Porto.

iLoterla da iprem imta Hoje, 9 do
correste, seextrahir a4ateria a. 99, em bone-
fieio da matriz de Cabrob6, pelo novo plano ap-
provado, no consistorio da igreja de'Nossa Senho-
ra doa Couceiio dosMiiitarna, omde ase charfio ex-
postas as urnas e as eapheras arrumadas em or-
dem numerica A aprecia*ao do public.
3 .granade loterla da corte ie......
zi0e0-0000-Com novo plano-muito van-
tajoso.
Os bilhetes acham-se A veada A Casa di For-
tuna, 4 ua do Crespo n. -23, es bilhetes doeta tote-
sr-a.
OLoteria da Parabyba No estabeleci.-
mento n. 2 C A srua do CabugA, acham-se expostos
A venda os bilbetes de ama nova loteria du-Paa-
hyba, organisado seuadoam bom piano, qua eon-
tmrn os seguintes premios :
1 de 4:000j000
1 de 1:0(0000
1 de 20OOO
2 de WO
4 de 6"000
15 de .2Qo000
40 de 10o000
50 de 54000
500. de ,100
lEste ultimo 6 o- prqo.de .iada bilhete Ui4 sen-
do elle em Pernambuco de 2A750, para os vendee.
domes ea casa a3J000.
s ps.premio so-aquiie alU pagOes integaaOnUtief
setw deseontaalgum, A vista d list da extraq*o,,
bfto estas vanutages que xiAgo padem deixar deo
ser apreciadas pelos que gostam do jsgo'das lo-
terias.
Grande loteria da corte -Esta grand
toteria, eujoprersio grande 6 de 500:000100,
seria exteahida revemente.
Os bilhetes acham-se A venda na Cama Feltz, A
-praca da Independencia os. 37 e 39.
Lo eeia-A de n. 169 A, do Rio de Janeiro
a'30:O040OOsey4 extrahida no dia 10 de janei-
re.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna, rua 16
de Marco a. 23.


,-5-,
Manool-Pernaanbuaco, 1-hors, G-ka.;. fraqueza
ungenita


LAe
Ignez Mfaria de Mello Rego, Pernambuco, 40
annos,. emt~a, &iektf; m ettrejMpatit.
Rosa, Pernambu, 4mt, oife; cata rrho
suffocante.
1 pela caridade.
Jos6 Ferreira da Silva, Portugal, 46 annos, ca-
sado, S Jos6; hydrotorase.
Jusida'SitvaCpnrado, Permauo, 24 auuos,
viuvo, Boa-Viata; diarr6a.
Anna, Pernambuco, 11 dias, Boa-Vista; con-
vulsoes.
Reloodoro di.AquiaoQneca, PernsuAoo, 46
aanos, casado, Poo: nephsite.
Manol' Maximiano da Hora, Parahyba, 22 an-
nos,-solteiro, Boa-Vista; 'variolas.
Manoel, Pernambuco, 15 mezes, VBoa-Vista ; fe-
bre typhica.
2 petlaaoaridadc.
7..
7 *-.
J.fose Aniceto do Nascimento, PeruamlMuico, 78
Annos, viuvo, S. Jos6 ; gastro entenrte.
HIermia Januaria de Ofliveira, Pernamtbuce,
38 anaos, easada, S. Joes6-; tuberculos :pulmena-
res.
i Romana Maria da Concei4o, 'Pernambuco, 40
annas, zoItera, Boa-Vista ; ledlo cardiaea.
Genoveva Maria dos Santos, Pernambuco, 36
annos, solteira, Boa-Vista ; beriberi.
'Mignel Antonio da Silva, Pernambuco, 18 an-
annos,.alteiro, Bfa-Vista; bronehite.
Lauiz FrancisuoBelem, Peruambuco, 61 annos,-,
viuvo, Boa-Vista ; taberealose.
Joio Frawwelino dos Passos, Pernambuco, 21
annos, solteiro, S. Jos6; tuberculo pulmoba-
res.
ElidiaMaria"Jacob, Pernanbaco,25 annos, sol-
teisa, S. Jo@6: tubereclos puimo aiss.
4 pela caridade.





The New '%ommq f-Vtrasfllan
Bank Li UtI
Capital do Baneo 100:000
K do pago :, 500:00o
Fundo de xeserva 225:000,
BALA O,0 DA CAIXA -ILIA-L, EM PERNAMBUCO,i
EM 31 DE DEZEMBRQ DE 1884


Active
Uetras deseontadas
lietmts areceber
Empreast-Ms contas correo. e
Soutras "
Garantias por contas correntes e
diversos valsoes
Caixa em moeda. corrente


Passive
Depositos :
Em conta correnute 6514569$310
Firo ernor aviso 1768:55945W


465:1114080
7T1 .-B4810
2,798:3376880
8GO:168^50
489:26:0120
5,264:703-4140



2.420.aO128S89o


VA CULLLtl.dJ.m -'. MUUIO JkAJ UI buD V
ItOeria dae A8 MM -A Aloteria 169 diversos valores 1,182:093m1806
sxrie A, do Rio de Janeiro, cujo plano foi mui- Diversas contas 1,642:4816070
to melhorado, corre no dia 10 de janeiro. Letras a pagar 20(000
Bilhetes a venda na Casa Felhs A pra'a da In- -
dependencia us. 37 e 39. 5,264:7036140
Sq geauade odewria -aa 14piaga.-Es- -
ta loteria, ctijo capital 6 de 2,000:000000, dividi- S. E. & 0.
daiem 4 sorrhios, sendo 100:0006000 os premios Pernambuco, 7 dejaneiro de 1885.
waioree de'cada series, sen extrahida ,no di I0d W. J. Haynes, manager.
janeiro proximo vindouro. A. J. Duff, acting accountant.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna 4 rua 10
,.e'M ar 0O n. 23.'W. ,
altenia de Macei6 Esta loteria cujo.
manior premiO e 4:000), corre i mpreterivelmente iUH'A0 S ITEIS1
do dia 10 de Janeiro. INMCA lOES
Bilhetes garantidos A vends, na Casa Feliz, A ______
praia da Indepeudencia ns. 37 e 59.
lereado Municipal de S. Jo*o 0
movimento deste estabeleeimenito no dia 7 de Medico
janeiro foi o seguinte: imesultorio maedico-ciraygie. do -r
Entraram para serein vendidos : 38 bois, pesan- Pedro de Attalyde Lobe Moscozo a
do 4,623 kilos. -Iua da Gloria n. 39.
No mesimo dia entraram para o mesmoes- 0 doutsor Moscozo dA consultas todos os
tabelecimento: dias uteis, das 7 as 10 horas da manhl.


rewix, '45600 lsEste consultorio offerece a cot
Fasinha, milho e feijio, 40 cargas. de do poder cads cnt s ouvi
Fructas diversas, 24 ditas. e de p cada oente ser ouv
Suinos, 3. minado, sem ser presenciado p<
Carneiros, 3. De meio dia is 3 horas da tard
Precos dos dias: Dr. Moseozo encontrado no torre
Carne verde a 600, 480 e 240 r6ies o kilo. Dr. Moeozo oncontrado no torr
Suino a 600 reis o kilo. a do Commercio, onde funccmo
Carneiro a 1 idem. pecco de sadde do porto. Para
P'arinha de 500, 400, at6 280 r6is a cuia. d'estes dous pontos pode. o ser
Milho de 480, a 320 r6is a eia.schamados por cartnsindicadi
Feija'o de 800, e 500 Ws. idem. Dr, Leonardo de Albr qens iequa
Foram occupados: r Leonardo de bu er
46 talhos de carne verde. cante, medico e laureacto da Facu
12 ditos de suino. Paris, p6de ser procurado em seu
10 ditos de fressuas. rio a rua do Imperador xi. 44, d
36 compartimentos de fanaha e comidas. 3 oa r da e Iap'erdo 44, d
70 idem de legumes. 3 horas. Residencia provisoria
Deve ter side arreoadada neates 2 dias a impor- Misericordia- '
tancia de 174A360- Dr. Bd4etto iSampaio, do volts
Matadonro public Foram abatidas viagem ao CearA, dA consults di
no matadouro public da Cabanga, para consume ehor datarde na rua do Bareo d
do dia 9 de janeiro, 64 rezes. hoas d tade na u do Bar d
Caa de Detenacoie-Movimento dos pre- ria n. 45, 2.0 andar; residencia,
ros no dia 7 de janeiro : Riachuelo n. 17, oanto da rua dos
EFiatiaum press 382, entraram 5, sahisam 5, Advogado
xistem 382. Dr, Milet. 1 promoter public
A, saber:
Nacionaes 351, mulheres 7, estrangeiaos 14, pital tomern seau eseriptorio de advocacy
escravos 10.-Total 382. do Crespo n. 18, onde pode ser p]
Arragoadoa 358, sendo: bons 348, doentes 10. para os misteres de sua profisseo.
-Total 358. D*rogaria
- Mvimento da enfrmaria: Fra sco Manol da Silva & C
Teoe baixa:
Manoel Bezerra da Silva, Antonio Pedro dos itarios de tods as espe*.id'es
Santos, Manoel Francisco de Abroe, Joao'LUiz da' scutiOAS, tintas, lrogas, prodactos
dva,, Damingos, e-cravo deLMARodo P. A. Jaeon., "a modieaments om eopati a,
ei6rteioPblrtco.-Obituanio do dia 3 .8 e O -i n 2.
Beneieta'Maidats'0eei~o,-Perwirabmeo, 4 f i uii, 23.
n0u-, iutivs, Boa -VN;B t.breoplos-Pulmrs --ca.
Adalberto Leopoldino Pere-ia Pnto, Pernam- aor. este estabelcApMt i
utie, 1 w noi'solteirO, BOa-rast&;tis Put-' iwao8 os' 0 meA1O*W ki0
Frau isa, crava, Panahyba, 60 aunna, soltei-
a, Ioa-Vista; pneumonia.x, 60 ,_
J Sb aSlva, rtPenwib~uce, 2a aunos, soI-
uur"410 '0 -.00ti;
49 as-


nmodida-
do e exa-
or outro
[e sera o
lo A pra-
ia a ms-
qualquer
dirigidos
is horas.
e Caval.
idade de
consulto-
as 11 As
Alto da

do de aa
al as 4
la Victo-
rua de
Pires.

0 da ca-
ia, rua
rocurado

., dope-


do Nul--


SU r.griuta
t4o essma l psa' a sas,kdedos do-ello.
&reuo-teWS~b^ a cutfeuii froequete-
rente. o o T0T4ieo OrienaI, o qual 6 propta
iteu*e abhsorvido e condtfdo as raises dos eabel-
hbs assimilando-,e poteitamente corn eles.
azei isto dasavesB t6o dia, e o vosso cabello
ntenea cahirA, nem tornir-se-ha secco, asperb on
Auro. 0 touIzfRgqjI u .a4e vege'
takes que na euntca sAo equivalentes a mosma ma-
tana. 'daa fibssa, 4pkr eo*Wq~n .ravel e phdlosophicasuo ladaptado para o fimA
que se destuia.


i s Ia particular -

1u0 om0 i HtEIC i n,9
(ANTIGA DO SOL)
Anna Theodora Simoes, avisa ao regeitavel
publico e ,aos, pai d ss Alumnaus, queno dia 7
tie janeiro ,proxuino -vindouro, prineipiarno os .tra-
ibalhosa etivosdo seu eatabeleimeunto de instrue-
9ao0prin*ria, eontinuando a receber alumnas in-
ternas, mel-pensionistas e externas, espeando
d0os memos o aelhinmento e potecqo e asempre
lhedewpensaram, certede dque empregara todo o
,esmero no adiautameato de suams. alumnus.


Callgio da liniaculada C ion.

oei^'
aua do Uospiclo u. it
As -aulas deste collegio abrir se-ha a 15 de ja-
neire, oatmuamndao a terau s diarias paratodoe
os preparatorios e um corpo doeente do mais re-
eonheeido merit.
Admittem-se alumnus internas, meio pensionis-
tas eexteraas.
A directera,
Maria Coelho da Silva.

iEscoIa ~pirticuIar
RhuaVieF al de ue tmm. 196
Maria do Carmo Rodrigues de Almeida, fas;
seiente os pais de suas alumnas e ao repeltavdl'
co, qoue seta aslha-se eiberta no d ia 7 de
J fto proximo vi"ewo : 'o ensino consta de pri,
meins lettmas, trabalhois de ;ag'lha de differences
qualidades, floremusaiela e piano : recebe algumas
alumnus iterasas.

Aidsi pn~iouar pgra ueninas
Tid s d ale .NVerehros n. .12
Carolma Lepol4dim Coe&o detAranjo, participa
aos pais de familiar que de fevereiro em diante
estasA abertasua aula artieular para menimas, a
rua Vidal de egroins pateo .-. Tergo) n. 12,
,41- adar, emde amwoma!lecciotarA priumeiras let-
trasjrance.'tiano e diueres tuabashos de aglbha,.





-Aehdo-e nBatta'pela Associaao Commer-
cial Beneficente, a commission abaito assigna4a,
p.us ageneiarirodtueto., e todos outros -rtigos de
manufactura deta provinca paraexpos a qmeuao'
vai'ter'lugar em Antuerpia (Belgiea), tern immen-
sa satisfago em eunvidar aos -senhores agriculto-
res, sasim como aos neinhores riUtas ea todos em
geral, que quizerem ooncorrer ton seusa esforcos e
species, para mandarem entrqgal-as na Associa-
'Commsercial, a ruasdo Comternie, atr 6 o fimn de
janeir o de1885; -poisque dtite incentivo .podera
-abrevir algqmr dosenholvimento e bem commumn
de commercidccom o estrangeiro.
Joao e: aiSes Lopes.
JOWA Jo34 de Amorim Junior.

Fados e ii palavnras.
Aoe que se desejam tratu" sere -omprometter a
saude corn preparados mineralogwos.
Nests typographia e nsa rua Direita n. 43, 1 andar
veade se trnturas homeopathicas para inofensiva cu-
ra das seguintes molestias: asthnatico, ainda mesmo
bronehitico ; erySipeta, enxaquecas; intermittentes
(sem o emprego do faltal qninino); toese convulsa
falta de meustruaco; camaras de sangue; estericos
ou metrite; doses deodentes ou nevralgia, metrorra-
gia; vermifugoe denticao e connvulsSes das criancas;
tudo manipulado de hervas do paiz.
Assim come tratam-se, escrofuloses em qualquer
grao e gommatosos.

0 Dr. Adri&o
MEDICO
Continue a dar consults das I1 As 2 horas da
tarde, em seu antigo consultorio, As rua Larga do
Rosario n. 36, 1.0 andar. Chamados par escript
a uqalquer horse, na pharmacia Bartholoreeu & C.


OCULISTA
0 Dr. Barretteo Suampalo, medico
oculista ex-chefe de clinic do Dr. de We-
eker, do volta de sua viagem ao Ceara,
continue a dar consultas A rua do Barlo da
Victoria n. 45, segundo andar, de 1 As 4
horas da tarde, except nos domingos e
dias santificados. Chamados em seu con-
siltorio ou em casa de siua residencia A
rua de Riachuelo n. 17, canto da rua dos
Pires.


orino Pontoal, approvado plemtuente
Maoet tC. doRego B- Approvado.
Oarilos Adour, idem.
Maaoel S. Nunes Mahddo, idem.
JeSe Mitis FinsZa, idem.
Reprovado 1
INGLEZ
J'o Gaspar da Silva Loyo, approvado
coD distinct o.
Alfre Felippe da Costa, idem.
Joaquim Nunes FerreiraC Ooimbra, ap-
provado plenamente.
Joao Custodio de B. Coma, idem.
Alfredo da Silva Loyo. ides.
Manoel C. dolRego B. -pprovado.
Andre Dias Pinheko, idem.
Joqaim S. de Armida FIWco, idem.
Jo6 Luiz G. Ferreira, ides.
Reprovados 4.
LATIM


Horacio de Almeida Ouimaraes, appro-
vado plenamente.
Horaeio Cicero da Silva Tavares, ides.
Joio Oustodio de B. Costa, approvado.
Manoel Oavalcante do Rego Barros, idem.
Joaquim N. Ferreira Coimbra, ides.
Joaquim Siqueira de Arruda Falcao, ides.
Pompto da Silva Loureiro, ides.
Leonidas A. de Mattos Torres, appro-
vado.
ARUIDMETICA
Jose Hugo Gongalves, approvado plena-
monte.
Sebastiao Ians Wanderley, ides.,
Joaquim S. de Arruda Falceo, idem.
Horatio Cieero da Silva Tavares, ap-
provado.
Jo~o Custodio de B. C.sta, ides.
Andi6.Dias Pinheiro, wem.
Pompeo da Silvu Loareiro, idem.
Repwratdo 1.
GEOMETRIA
D. Delmira S. da Costa, approvado ple-
namente.
Ettichio Autrant, approvado.
Jos6 Hugo Gongalves, idem'.
Joto S. de Arruda Facao, ides.
Eduardo I. Ferreira da Silva, ides.
Jose N. Ferreira Coimbra, ides.
Joe Ferreira Muniz, idem.
Praxedes B. do Mendonoa Vasconcellos,
diem.
Jolo Custodio de Barros Costa, idem.
Horadio Cieero da Silva Tavares, idem.'
SManoel Cavalcahte do Rego Barros, idem
GEOGRAPHIC
Pompeu da Silva Loureiro, approvado
plenamente.
Jolo S. de Arrud&alclo, ides.
JoCo Custodio de B. Costa, approvado.
Eduardo J. da Ferreira da Silva, ides.
Jo6a Martins Fiuza, idem.
Manoel Cavalcantedo Rego Barros, ides.
Reptovado 1.
HISTORIC
Joao Siqueira do A. Falcao, approved0
comn distinccao.
D. Delmira S. da Costa, approvada ple-


namento.
JO6 Ferreira


Muniz, approvado plena-


mente.
Jose N. Ferreira Coimbra, ides.
Maniel Cavalcante do Rego Barros, ap-
provado plenamente.
Joeo Castodio do Barros Costa, appro-
vado.
RHETORICA
Joao Siqueira do Asrruda FalcOo, appro-
vado plenamente.
Manoel Alfredo M. do Passes, ides.
Reprovados 2.
PHILOSOPHIC.
D. Delmira Secundina da Costa, appro-
vada plenamento.
Joao S. de'A. Falcno, ides.
Jobo C. do Barros Costa, approvado.
Horacio Cicero da Silva Tavares, ides.
Manoel Cavalcante do Rego Barros,
ides.
Jos6 FerreiraMuniz, ides.
Reprovado 1.
RESUME
Approvados corn distincgo 3
Idem plenamente 23
Approvadas 45


Total
Reprovados 10.
Pars conhecimento do publieo


o director


'~~ ~ Ik~f~g .' I !
BDwfipte~i filtbIlsmUL* RR~iD,

tem tas amIaes
caplftes Na Entula e E Ame
rlea ytewtewirloaal e KerJidoia




Dwsante oaeeiwretertid de i dejaneo atW
30 de junhe proximo passado, pagou e ta compa-
ukiador 388 8 sh8ttm (dorie*s) a irsportanmcis to-
tal de 1,827,217 dollars ouro dos Estados-Unidos,
on em meada brasileira erca de4,600:0009, san-
do:
Em janeiro por 60 sinistos 5 268,925
Sfevereiro per 50 i t 209,615
Smarco per 75 A 252,186
o abril por 84 5 396,261
Smaio peor 61 6409,595
o junhopor 58 B 290,6835


Sinlstrom na Il
Tocarao & Inglaterra
A A Escossia
A A Irlanda
ao Canada
iAsIndias Occid.
A Franca
A Allemanha
A Hespanha
A Suissa
ao Chile
S ao Mexico
aos Estados-Unid.


Total


Din-ante o miesmo period
emr 1883:
Em janeiro per 56 sinistros
f evereiro 55
smarco 75
Sabril 54 ,
mai o 65 ,


a junho 64
Total por 369


0c


mportancia
6de .
5 a 6
2 6
8 I
10 $
2 6
6 a
16
337 61
337* -J1,~


19,125
10,000
22,500
30,000
87,000
12,000
5,680
30,000
7,000
17,000
28,000
558,912


88 6 1,827,217
pagou a companhia
; 199,900
A 220,112
A 255,654
S232,205
S365,358
0 227,370
6 1,500,599


O rateb dla-mflidadwhsobre os segros vigen-
tes em1 it4M8 e l4 0/10D.
0 total pago peta companhia nos ultimos 25
annos, per sinistros, dividends, annuidades e
liquidag5es dee aplidea, era es 31 de dezembro
proximo passado 6 83.877,699 51/ ou m/n........
200.000:0006000.
O total dos haveres da companhia em 1 de ja-
neiro de 1884 era 6 53.030.582.00; o total de suas
responsabilidades conform a taxa de 4 1/2 0/0
(padr iodo Estado de Nova-York) ; 40.020825.00;
deixando o enoree surplus, fundo de reserve, a di.-
vidir-se entire os mutuarios (polmuidores de apoli-
ces de 12.109.757.00 ou ceres de 30.000.0006000.
0 ratei6 dos haveres da companhia per cadsa,
6 100 de sua reaponsabilidade "de 6 129.
(Extrahido dos Relatorios Officiaes).
As listas detalhadas e relatorios officiaes podem
ser vistas no escriptorio do Srs. He. r y Ftrater &
C, na rua do Commercio n. 8, corres' ndentes da
companhia, onde tambem pode se7 em -mtrade o
Sr. Theodoro Simon, o agente geral n. i Imxpe-
rio; todos os dias, das 10 horas da manl- at is
3 horas da tarde, durante a sua estada n 'sta ci-
dade.
Recife 24 de outubro de 1884.


Institulo 19 de Abril

4--Rna o rN do 8 B01--4
DIRECXO DO
Bacharel Luiz da Costa Ferreira P.
Carreiro
As aulas d'este institute abrem-se no dia 7 do
corrente.
Peunses e bonorarios
uInterno per trimestre adiantado 140J000
Por mez 505000
mais de um irmeo tern o abatimento de 5 o[o sMobre
cada penseo.
Semi- intern d'aula primaria ou de uema
s6 aula superior 75"M00
De mais de uma aula superior 100000
Externo d'aula primaria per trimestre 156000
De uma aula superior per trimestre 206000
De mais de uma aula superior per tri-
mestre 304000
Lavagem de roupa 15V00
Dansa, music, on desenho, per trimes-
tre de cada uma 201000


Insliltutlo Philomalico
33-RUA DO VISCONDE.DE AL-
BUQUERQUE-33
nrso de instruct ao primflria e

secundaria
DIRECTOR
BACUAREL OLINTIO
VICTOR


3


I I


I


















4.-


pensionistas


e exter-


nas.


Collegio do Santissimo

Cora ao de Jesus
Este collegio para instrucclo do sexo fe-
minino e que funeciona no predio n. 15
da travessa do Veras, abrirA suas aulas
no dia 12 de janeiro proximo.
Tendo feito acquisiao de bons profes-
sores para as materials que constituem o
ensino do mesmo collegio, acha-se nas me-
Ihores condigoes de preencher o seu fim.
Sao professors os seguintes Srs:
Primeiras ietras-D. Maria Luiza Sam-
paio.
Portuguez -Dr. JoAo Feliciano da Matta
e Albuquerque.
Arithmethica francez e geographia -
"Idem. .
Desenho -Jeronymo Jose Telles Ju-
nior. T
Piano, e music a director.
Alem dessas disciplines, o collegio ensina
trabhlhos d'agulha, bordados, etc.
Recife, h1 de dezeombro de 1884.
A director,
Vicentina Cesaria de Mello.


C0oi0e go eNo8ssa slNra dlaP z
No dia 12 do corrente serA inaugurado
a rua do BarAo da Victoria n. 46 20 andar
corn o titulo acima, urn collegio de educa-
eao para o sexo fernenino, recebendo alum-
nas interns seai-internas eexternas.

COHJERCIO_
Praea do Recife, S de Janeiro
de IWS5
As treas horas da tarde
O.otaoes officiaes
Cambio sobre ParA, 30 d/v. corn 3/4 0/0 de des-
conto, hontem.
Dito sobre dito, 90 div. corn 1 3/4 0[0 de des-
conto, hontem.
Cambio sobre Pelotas, pagavel no Rio Grande do
Sul, 30 d/v. corn 3/4 0/0 de desconto.
Cambio sobre Porto-Alagre, pagavel no Rio
Grande do Sul, 8 d/v. corn 3/8 0/0 de
desconto
Cambioe sobre Londres, 90 d/v. 19 1/2 d. per 1%,
do banco.
A. Leonardo Rodrigues,
President.
M. J. da Motta,
Secrctario.


RENDIMENTOS PUBLICOS
Mez de janeiro do 1885
X.PANDEOGA=De 2 a 7 125:325A554
Idem de 8 29:911A409
155:236A936

tuCBBBDonIA==l)e 2 a 7 4:652A845
Idem de 8 2:385,856
7:038A701
OHNsUX.ADO PaovItUCLAL-De 2 a 7 .. 50:401A813
Idoin de 8 17:617A314
68:019,127
-w< s DOT JaiNOB-Do 2 a 7 1:199A640
Idem d. 8
1:199A640

DESPACHOS DE IMPORTA9IO
Patacho dinamarquez Elise Hay entrado de Ge-
neva no dia 8 do corrente e cousignado a H. Bur-
le & C., manifestou :
Agaa mineral 1 eaixa ao Revd. Venancio Per-
rara. Aifazema 10 saceos A ordem. Aiame 1
caixa ao Reid. Venancio Ferrara.
Bengalas 1 caixa 4 ordem.
Comdiahos 10 saccos & ormem.
Drog" 6 volam -a FPari3 Sobrinho & C., 4 vo-
limea 4xameeiem a'noei da Sitva & C.
Ervaddee 5 sae & ordem.
4j W'*Omf orimd Pot 4e e-obre e
gaivamiade 2 i hie a a&od. Ven iel Fera.
a 8obip 410.


" i vi6^.."11'1 iBM ~ *P -w ,'



Se S extedna.- drecora,
I. Adour.



Rna .Lara do 3oarNis 1* 1. a .i
Funeiona todos os dijs uteis de 10 as 12e hors.
0 director
Dr. Arruda Beltrao.


COLLEGIO


NOSS& S. DA. PENI&
Riua do Cabnga as. I e 9
segpt'do andare.,

Os trabalhos deste

collegio come0arao a

12 de janeiro.

As disciplines ensi-

nadas sao: primeiras

letras, portuguez,

francez, inglez, alle-

mao, geographic, his-

toria, music, piano,

desenho, costuras,

bordados, etc.

Admittem-se alum-

nas internal, mejo-


namente.
Jose Ignacio de Andrade Lima,
vado.
Manoel de Macedo Filho, idem.
Octaviano Cordeiro Coutinho, idem.
Um reprovado.


Inglez
Antonio Flavio Pessoa
mente.


appro-


Guerra, plena-


Daciano Lins Carneiro de Albuquerque,
approvado.
Erasmo Vieira de Macedo, idem.
Jolo Jose Lopes de Albuquerque, approva-
do plenamente.


Taboas de marmore 398 a Pedro A. da Silva
Proa.
Vermouth 130 caixas a ordem, 70 a Ramos & C.
Luigar americano Johanna entrado de New-
York no dia 8 do corrente e consignado a Fonse-
ca & C., manifestou :
Agua florida 3 volumes a Roquayrol Freres.
Anacauhita I caixa aos mnesmos. Artigos para
fumantes 2 caixas a H. Lundgrin & C.
Banha 200 barris a ordem. Breu 503 barricas
A ordem.
Farinka de trigo 150 barricas 6 ordim.
Kerosene 2,452 caixas A ordem.
Madeira de pinho 100 pessas A ordem.
Salsaparrilba 12 volumes a Roquayrol Freres.
Tintas 17 volumes a Vianna Castro & C. To-
nicos 1 caixa a Rouquayrol Freres.
Lugar inglez Mary Gory entrado de Terra No-
va no dia 6 do corrente e consignado a Saunders
Brothers & C., manifesto :
Bacalhao 3,455 barricas e 375 meias ditas aos
consignatarios.
DESPACHOS DE EXPORTAQAO
Em 7 le janeiro de 1885
Para exterior
No vapor inglez Warrior, carregou :
Para Liverpool, F. Casco & Filho 212 saccos
corn 15,900 kilos de assucar mascavado.
== Na baren ingleza Jane F., carregou :
Para Liverpool, Borstelman & C. 250 saccas
corn 17,614 kilos de lgoddo.
=. Na barea norueguense Vega, carregou:
Par a Liverpool, J.H. Boxwel 200 saccas corn
17,622 kilos de algodlo
Na barca ingleza Lavinia, carregou :
Para Halifax, M. J. da Rocha 400 saccos corn
30,000 kilos de assucar mnascavado.
No vapor america no Finance, carregou :
Para New-York, P. M., da Costa Bego 600 cou-
rinhos de cabra e 6 barricas comrn 290 kilos de
borracha.
No pataeho inglez Lord Fredegar, carregou:
Para o Rio da Prata, Anmorim Irmos & C.
230 barricas corn 14555 1/2 kilos de assucar bran-
co e 10 ditas corn 1,218 ditos de dito mascavado.
= No patacho allomao flegante, carregou :
Para o Rio da Prata, Amorim Irmaos & C. 650
barricas corn 78,675 kilos de asaucar branco.
SNo brigue inglez Cgambrion, caxegou :
Para Artigas, Mma, & Rezende 20 pipas corn
9,600 litmo deaguaxdwte. -
Na barK& porgtp .m-unAor caegawr :
Parso Porte, F. RIL do (Ckwlo 2 barnuas com
160 kilos de-anne branco
li N. SPvabr twiIoaaiwIt*ib Vieumde, ear-

*oer ahia, kM wut UUMRt* C Wtev
.- 2Ioptaseke norae^UUie 4mtdneudy eutei
-N
V._


- -h~ ~ I


SMaria da Freitas,



10oi'9o U;istrilo
Conisatando-ume que o candidate do 2., escrtinio
erdenado pela minoia dajiwta ajnadora, dissera
em umia confereaia que fez notoeatro Santa Iair.
bel, qu e pretendia fazer unmaW reza sa olei-
torado abolicionistas coneorrt.do ao mesmo 4cru-
tinio, venho declarar ao capo eleiter quoe iante-
nho a dealarano que fiz net Diario eJornal de 30
de dezembro ultimo, de queo ciderando-me legi-
timamrente eleito, nada tinha con ease segundo
escrutinio contra cuja legalidadoprotestava.
Declaro, poise, eor mais uma vez, ja queo assim
precise, que continue a no-o elcitar votes, e nern
os aeitarei como teIfho particularmente rmanife -
tado aos mreo uamigdu.
Recife, 7 do janei m de 1885.,
Dr. Manod do N. Machado Pbrtdla.


Collegio de ,. S. s



Este estabelecimento de instrucCo primaria e
secundaria para o sexo femenino tern a sua s6de
em uma contortavel chacara na -Ponte d'Uch6a n.
10.
As material ensinadas no collegio sio as se-
guintes : Relig-'o, portuguez, francez, inglez, alle-
m.o, historic, geographia, piano, desenho e pintu-
ra, bordados e fleres.
As linguas falladas no collegio silo as franceza,
ingleza e allema, para as quaes tern mestras que
reside no collegio
A director encarrega-se segundo a vontade dos
paes, de preparar as alumnas para fazer exames na
Academia, come fez este anne corn brilhante re-
sultado a collegial Maria Eugenia de Mattes, ob-
tendo distincqo em francez, inglez e portuguez.
Directora,
Anna Carroll.

Collegio Nazareno

As aulas desse collegio come-
cam a funeeionar a 7 do cor-
rente.
Pensio
0 alumni intern paga por cada trimes-
tre 120#000 adiantados, ou 135#000, se
o collegio houver de se encarregar do tra-
tamento da roupa.
Nao so paga joia na occasiAo da entra-
dar come na maior parte dos collegios.
Resultado dos examesprestados na Fa-
culdade de Direito do Recife, pelos alum-
nos do collegio, em dezembro proximo
passado:
Portuguez
Joao Jos6 Lopes de Albuquerque, appro-
vado.
Jose Ignacio de Andrade Lima, approva-
do plenamente.
Jos6 Ignaeio Xavier de Andracte, appro-
vado.
Manoel de Macedo Junior, idem.
Octaviano Cordeiro Coutinho approvado
plena.: enter.
Francez
Erasmo Vi.eira de Macodo, approvado ple-


Eseola particular

mixta
Rua Direita n. 27, 2- audar
Maria Hermina Pedrosa, professor babilitada
pela escola normal, corn 10 annos de exercieio.
participa aos senhores pais de seus alumnos e ao
rcspeitavel public, que den comeWo aos seus tra-
balhos no dia 7 do corrente. Aproveita a oNca-
siao para agradccer a confianga que at6 hoje tern
merecido, e appellands a consciencia de naol te-
rem sido baldados os seus esforgos afirm de satis-
fazer fielmente os deveres a que se impoenm, de
novo solicita a continuagio da honrosa missiva, e
para aquelles qae ainda nao se dignaram dispen-
sar protecgao e confianca chama-lbes sua parti-
cular attencao.
ParaMan-Aos, S-J.-Mv-es-20-barris corn 1,920
litros de aguardente ; Baltar Irmlos, & (C. 50 bar-
ricas corn 2,750 kilos de assucar branch ; H. Oli-
veira 50 ditasa corn 3,190 ditos de dito e 2& barris
corn 2,400 litros de aguardente.
Para o Pari, M. Luna & C. 100 barris corn
9.000 litros de aguardente ; A. J. Furtado So-
brinho 50 cascos corn 14,250 ditos de dito ; Amo
rim Irmaos & C. 250 barricas corn 15,483 kilos 4e
assucar branch ; L. J. S. Guimara'es 350 ditais
corn 20,012 ditos de dito e 40 barris corn 3,840
litros de aguardente.
Para Maranhio, L J. S. Guimnaraes 100 barri
cas corn 11,772 kilos de assucar branco.
Para o CearA. J. M. Dias 3 caixas corn 68 1/2
kilos de rap6.
-= No vapor americano Finance, carregou:
Para o ParA, F. de S. Martins 300 volumes corn
18,810 kilos de 2,ssucar branco ; S. G. Brito 500
barricas comn 35,114 ditos de dito ; F. A. de Aze-
vedo 250 ditas corn 18,249 ditos de dito.
= No brigue inglez Cambrion, carregou :
Para o Rio Grands do Sul, Maia & Rezende 10
pipas corn 4,800 litros de aguardente.
-= No hiate national D. Fr-ancisca, carregou:
Para o Natal, Valente & Irmro 4 barricas corn
360 kilos de assucar brnUco.
= Na bareaca L=r, carregou "
Para o Natal, J. S. da Costa Moreira 16 barri-
cas corn 928 kilos de assucar branco.
w---MOVIMENTO DO PORTO
Navios entrados no dia 8
Genova-42 dias, pataehodinamarquezEtsee Hoy,
de 194 teneladas, capitio Christian Hox, equi-
pagem 7, carga various generous ; a Henri Burle
0? C.
New-York-52 dias, patacho americano Johanna,
de 480 toneladas, capitao Alexandre C. Ray,
equipagem 9, carga gaz ;a Fonseca Irmlos & C.
Cadix-27 dias, pataeho sueco Yordbon, de 212
toneladas, capitao C. G. Bjorkou, equipagem 8,
carga sal ; a Herman Lundgrin & C.
Sakiddo no mesmo dia
New-York-Ldgar americano Geneva, capitao W.
AWHaschell, carga assucar.
Observagjces
Suspendeu do Lamarlo para a Parahyba o lu-
gar norueguense GaxeUa, capitio N. A. Blankem-
berg, em lastro.
Para Aracajfi o brigue inglaz Regator, capi
tlo Jonh Drewd, em lastro.: -
VAPORES ESPIRADOS


* -4 .


,.-!V.,,, F., -. --.. -. I'-


i ^IfiKff UUMi.-K^f *'"
t ,' ^^ iy^'^'^^^ T ^-""^

I&MLD~m Miuniif SnUM"~i 1W. Rlfmimt nfl~f.
I I i .-: .qa, ,


a ~


; .- I,, wuiiamum H~ uU JU..z UiB.iiBL ... ,,-"
dlq : 4na U:nRon t X = 1





(N A DA. GWRLOIA)

Este eotaeleeiimento de educa$wo para o sexo *masealino, fundado emf 1880, funeciona actualmente em um
,vata aoorniaodasPS6 nude eateve o Collegio dos Orphaos autos de sua mudanga pare a Colonia Isabel.
SOs me&homasnrM quo aeabain de ser executados aso do grande alcance parm a boa discipline. e condiges hb
estabeleei'm to, coim. uni boa1 ctsa de banhos, dormiitoriaos grade e bem arejados, unra excellent rouparia, etc.
Os intreasado. podem visitor o collegio a qualquoer bora) des 9 do mauhb As 6 da tarde.

EM5CA~iO


;^" '^i~i~ }:
* <*,i-'e?-3 ? / ---A '.-^
-.4 ** '


- ,.*


prodiud# t
-aie.ia.do


Ulma cura mlagrosa!
111m. Sr. Fiuing- Cauedid& de Figueirp-
do e Antonio Pereira da Cunha.-- u abgi-
io assignado, druic que o.e.eudo de..iia
escrofula a mai.s- de 18 ou vinte annos, a
qual por mnitas vez3 me do Bou em star
do de abatimento; a nao sup6r escapar,
tendo a princpio tomato div9evewws tsa
de curandeiros, tratamentos medicos, to-
mei mail Salsa Parrmlha de&Bi ,. 8d-.
sa Parrilha de Ay en Salsa Carobcw e M&-
nacd do Eugenio Mapqu.. d6 MhIkda, pe-
remrn td6 rtot eta impotente, eu vivia de-
enganado de ficar born e sem gosto ii'
vida; sueede poim- qe. leedo o Diario
de Pernambaco, dedpa. com uam annuncio
do' milagroao CAJORUBEBA, entendi
paWa mira mesmo. aima. ea gata e te5, ma-
deL ver um frasco, e principiei a tomar,
qual por6m nlo fI mm.espaato qiuidorn
im deste, jA a ferida dieClmava e nos fim
do segundo jA en estaya bow, tojxei o ter-
ceiro nao que preoisasie: mais, porha en-
tendi asaim, hoje, por6m acho me corn uma
saude robusta e ,uma nova vida, desde en-
tao nao deixarei de. aconselhar aos mreus
amigos para quo como eu possam gozar
das prodigies desta miraculoso remedio.
Come de outro modo nro posse manifestar
a gratidlo de respeito qpe devo ao inven-
tor deste remedio o Sr. Firmino C. de Fi-
gueiredo e propagador Antonio Pereira da
Cunha, offerego-laes esta para ser publi-
cada, e assim chegar ao conhecimento de
todos.
Piloes de Bananeiras, na provincia da
Parahyba do Norte, aos 22 de novembro
de 1884.
Candido Luiz de Franwa.
Reconhego verdadeiraa firm supra de-
clarada, ser do proprio assignante e dou f6.
Villa da Independencia, 2 de dQezembro de
1884. Em tostemunq do verdade o tabel-
lilo publieo Francisco Xavier Cavalcante
de Albutquerque.

Aula particular
Thereza d'Assumpoo Pessba e Souza faz scien-
te aos pais do suas alumnas e ao respeitavel pu-
blico, que sua aula acha-se aberta no dia 9 de
janeiro proximo vindouro A rua do Padre Floriano
n. 9; consta o ensino de primeiras lettras e tra-
balhos de agulha de differences qualidades.
Precos rasoaveis.

Dr. Cerqueira Leite
Medico e operador
De volta de sua viagoem i Europa onde frequen-
tou os hospitals de Paris, tendo feito um curs. es-
pecial de partos e molestias de seahora*, dA con-
sultas no seu antigo consultorio a rua Duque de
Caxias n. 48, do meio dia is 2 horas.
Especialidade: molestias de crianvas e de se-
nhoras.
Recebe chamados per escripto on no seu consul-
torio, ou em sua residencia A rua do Baroge de S.
Borja n. 30.


Portuguez
Joao Alfredo de Oliveira, approvado corn distineao.
Francisco Gomes de Araujo, approvado plenamente.
Fausto Anelio Fernandes Pimnenta, idem.
Joao Emdliano da Costa e Albuquerque, idem.
Joaquim Hyppolito Fernandes Pimenta, idem.
Jos Autono Pinto Junior, idem.
Jose Bcnifacio Pessoa de Mello, idem.
Manoel Barbosa de Freitas Cordeiro, idem.
Manoel Correia Pessoa de Mello, idem.
Manel Peixots de Alencar, idem.
litu' Archujo Fernandes Pimenta, idem.
Luiz Js da Silva, idem.
Jolo Jo de Figueiredo, approvado.
Francez
Francisco Pinto de Abreu, approvado plenamente.
Jose Agapito Maciel, idem.
Joao Pinto de Abreu, approvado.
13 faltaram A prova oral.
Latim
Joo Alfredo de Oliveira, approvado plenamente.
Francisco Pinto de Abreu, idem.
Manoel Peixote de Alencar, idem.
kjric P.na~a.l Kp'-vaCI.
Jos-B6 n iftio Pessoa de Mllo, idemn.
Joaquim Hippolyto Fernandes Pimenta, idem.
Inglez.

Jobo Alfrede de Oliveira, approvado plenamente.
Alberto Furtado de Mendon"a, approvado.
Francisco Xavier Carneiro de Albuquerque Filho, idem.
Joaquim Hippolyto Fernandes Pimenta, idem.
4 reprovados.A Umeta
lritbmetiea

Olympio Bonald da Cunha Pedrosa, approvado.
Antonio Joaquim de Albuquerque Mello, idem.


INSTITUTE -
DE


Geometria
Manoel Gon9alves da Silva Pinto, approvado plenamente.
Geraldo das Merces de Souza Landim, approvado.
Geographla
Joao Alfredo de Oliveira, approvado plenamente.
Francisco Xavier Carneiro de Albuquerque, idem.
Alberto Furtado de Mendonca, approvado.
Manoel Gongalves da Silva Pinto, idem.
Janucio Salustiano da Nobrega, idem.
Francisco Gomes de Araujo Sobrinho, idem.
Antonio Guedes Gondim, idem.
Joao Gomes de Mattes, idem.
1 reprovado.
Hsltorla

Manoel Gongalves da Silva Pinto, approvado plenamente.
Pedro Secundino de Souza Landim, approvado.
Philosopbla
Manoel Gonualves da Silva Pinto, approvado corn distince.o.
Rabeth
Jose Agapito Maciel, approvado;
RESUME


Distincego .
Plenamente. .
Approvados
Reprovados
Faltaram A prova oral
Total .


2
21
19
5


60


Per este resume v6-se que, dos 60 exames, 42 foram bern succe-
didos.


Escola particular
Para o sexo Femeninome
D. Marta don Anjos Dernellas Ca-
munara competentemente habilidada, tern aberto
em sua residencia, rua Duque E.JLxias n. 70,2.
andar urma aula particular de primeiras, lettras, para
o sexo femenino, a qual funecionA das 9 As 2 hatas
da tarde dos dias uteis. Ensina, alum das mat-iias
que constituem a instrucgo primanma; os diversos
trabalhos de agulhas. As pessoas~que a quizerem
honurar confiando-Ihes suas filhas podem dirigir-se
A casa acima, ou corn seu pai o professor Camara.


.....pU 7iwiniA' .in.lp r rf '. Ensino particular
ksh q" D 'i, ecundarineorocadativ
IRStNCl O yiII1T bociiidml i IQC~dtId r0 professor Joo Lndelitno Dornella
Este collegio tundado em 1873, continda a tunecionar A rua deS. Francisco, palacete n. 72, a Camara continue a lecietonar, nao s6 em. easa,
admitted alumnos intermnes, meio-pensionistas e externos. de sua residencia, come em casas particulares, as
Asmaterias professadas aeo: Pri-miras lettras. Portague,. L atln_, Frane, materials que constituem a instrucoo primaria.
ingle e ethorica, A&rithmetleao eometria. Geograplaa, ,istoria. Phtil-, Curses especiaes de Portuguez, Francez, Geo-
*solph o INlasiaw Dan" e .e Desebo, graphia, e Historia, dais 4 as 6 da tarde.
Os professaores so habilitados moralisados, tendo os alumnos obtilo sempre bons resultados, Aula nocturnapar os empregados do cowmer-
tanto nos exames prestados no Iustituto come no !Collegio das Artes. cio e outras profisases, incluindo neste eusinal Ca-
A alimentado 6 e abundant, reservande se apenas certos fructos e outras comidas nocivas, lygraphia e noeoes de escnpturaedo mercantil per
0 regimen intern nao 6 vexatorio : ha horns destinadas para estudo, recreio e repouso, e em partidas dobradas.
case nenhum soffrero os alumnos pnrva*o da alimentacio nerm deixario de repousar as horas exigidas A fallnar ao mesmo, rua Duque de Caias n. 79,
pela hygiene.-2.01andar.
0 traalho 6 distribuido de conformidade corn a idade e desenvolvimento phyico e moral de -- -
cade um. I
0predio 6 commode, aceiado e em germal claro e fresco, corn espaeosas salas para aulas, refei- 0I io m
tonei dormitorios e raecreio, mobiliadas convenientemente.
0 collegio fornece gratis, pennas, papel, tinta, lapis, crayons, ardosias, livros para consultas No querendo misazr parte da redao d
aos alumnou interns, no Collegio. ueend a pre de d qu ao
Os alumnos interns tambem tnm direio a roupa lavada e engommada, sem remuneraeao aigu- Binocdo, veonho pela.mprensa deelarar que a oA
me al~in da ,nensalidade. foi desgostoso comr.o companheiro e amigo Sirxas
m a al mbem da densaidade. entada.I Borges que o fiz, nao pelo contrario retiro-me da
Tambem nodojoia na entrada. mesma na mais hlisongeira harmonia comsigo.
Enxval dos alumos terns Recife, 8 dejanenrodeo1885,
Euoval dos alunios intrn108 1Figyueiroa -obrinho.


Camisas. ..
Camisolas -
Calga preta de easoenmira
Caias de brim pardo
Jaqueta preta de panno fine
Colete preto, idem idem .
Gravatas pretas -
Chapso preto redoado
Lenos -
Pares de meia.
Botina pt
Sapat6es idem.
-:.


Cobertor de baeta encarnada
Colcha
Cama de lona
Travesseiros .
Lavatorio de fenmo e bacia
Toalhas para rosto
Ditas para banho
Cope de metal.
Escova para dentes
Pente de alisar
Dito fine.
Espelho pequeno
Thesoura


RA attfenqo as d aeuldades Oem que meame m o*sentkees pages para
*.aW- sM~s U iaSU"podead maulto, MintentrF t" pesado eaclargo de
MSr 0 tl l eada nrm. oeah'aUmo taterw a1t6mde outras munt-
2".bs^*rrtem. ifte estabelecida a se"Iste tabella t
,A ...e"-i.. -. 4_ Ot Oper i n A m lumnuO sexterao da ula se-
aumo inb0tos ,40 por men cundaria (2 pre-
W f^wt 250000 it or I^) 919000 o<
S extwiod'aula pri- externo d'aula se-
a., 5 n a r (3 pre -
e eeodal s.' pas.t). 12/&0o0 ,
e~raW ~ Aula de mnusica. 5000 *
I "- .-" 5000 a, a
: ""' ; ,00 jt desenho. 5O0 0 ,
; :!'i" dmetree ad
par.aratadoli
djsairo e termnam a 15d. dazembro.

-..*y ,, .- *'X MW J r iw u i .


,,.... :.p.-
.'-a '. "-*'"".5

--' -'*'^ -. ",


1 Aula particular de primelras
1 lettras
2 Antonio Cesario Moreira Dias Junior tern aber-
1 to, A rua das Nymphasn a. 2, uma aula de prime i-
9 ras lettras que comegarA a funecionar no dma 8 do
6 mez de janeiro vindouro.


Embarque
0 cirurgibo dentist Jos6 Basilisco-par-
tecipa aos seus clients e amigos, que se-
gue no dia. 5 pare o sul, em busca de me-
ihoras A sua saude, e espera que na sua
volta continue a dispensar-lbhe a confian-
9a corn que sempre o .diat"guf

.' ..... M OO.'r f"


Te, ~,esu ,ag ,fc K ,1*.
rfi I'm I "..


odat nos pn Wiios da religiao catbolica, comprehend o ensino do cathecismo, regras de civilidade e pratica dos bons
costumes, STUCA

INS "R9UCVAO

Comprehend. as primeiras lettras, portuguez, francez, ingles, latim, geographia, historic, philosophia, rhetoric, aritbue
tica, geometria e algebra.
Ha tambem ensino de music, piano e danga, mediante paga especial.
0 corpo docente compoe-se de professors convenientemente habilitados e de voca~go experimentada.
Ha no collegio urma sociedade litteraria composts dos Alumnos mais dedicados as lettras, a qual possue uma pequena bi-
bliotheca e celebra suns sessoes ordinarias nas sextas-feiras, constituindo assim una especie de aula pratica de deolamago.

CONDICOES

Admitte-se somente alumnos internemos e externos.
Os interns pagarlo per trimestre adiantado 150#000 ; os externos, 20#000 per cada aula. Os primeiros pagarlo tam-
bem 20#000 poer trimestre para a roupa lavada e engommada, ficando esta a cargo do collegio, 504000 de joia no acto de sum
entrada. Uns e outros slo responsaveis pelos damnos e prejuizos quo causareml nos objects do collegio.
Nao se farA desconto de fArias, nem do faltas dadas pelos alumnos; e, somente no case de expulslo, sera restituido o
que faltar para o vencimento do trimestre page.
Para Ihforma6Oes, os Srs.: Commendador Jos6 Antonio Pinto e Henriquo Xavier do Araujo Saraiva e Milo,
Recife; Dr. Bellarmino Cesar Gondim, Jaboatlo; Dr. Francisco Gomes Leopoldo de Araujo, Nazareth; Bernardo Pinto de
Abreu, Goyanna; Jose Clementine Bezerra de Mello, Limoeiro; Dr. Antonio Alves Pereira de Lyra, CaruarA ; Dr. Joos Ca-
valcante, de Albuquerque, Parahyba.

Resultado dos exames officials prestados pelos alumnus deste

collegio durante o anno de 1884


1."


o


































S Ruzi0 Peornabnc
9 =Em 3 de Janeiro de 1885
S Pela 3eeretaria do Gymnasio" Permabucano, e
de ordem do Rvm. Dr. regedor, se declara aos
que pais de familia c a quem mais interessar possa
S no dia -8 do corrente mecz abrir-se-hA o anno
lectivo pars os alumnos d'aula primaria, nos ter-
mos do art. 185 do rerimecnto intern de 19 de
abril de1876, approvado pela lei provincial n.
1497 de 10 de junho do anno de 1880.
0 institute recebe alumnuos em tires cathegorias
couforme se acham divididos pelo citado regimen-
to : pensionistas ou interns, meio pensionistas e
externos.
Os pensionistas residir'io no institute, tendo di-
reito de estudar as materials prescriptas no pro-
gramma estabelecido, a ser alimentados sadia e
abundantemente, tratados em suas cnfermidades
pelo medico da casa, ter roupa lavada c engom-
mada rc'gularmente duas vezes por semana, ca-
belleireiro sempre que for necessario e banho duas
vezes por semana.
Os meio-pensionistas se apresentarao no esta-
belecimento nos dias lectivos, As horns cm que a
aula se abrir, e desde entio at6 ser encerrada a
tarde, serao equiparados aos interns, quanto aos
ostudos, alimentmcao e recreio.
Os externos s6 tern direito as lioes e expli-
cacoes do respective professor.
A pensio dos interns 6 de 4008 e a dos meio
pensionistas de 240, paga por trimestres adian-
tados na secretaria do mesmo institute.
Os externos, por6m, nada pagarao.
0 secretario,
Celso T. Fernandes Quintella
Edital n. 669
Em virtude de determinacao da presidencia da
provincia e de ordoin do inspector geral da ins-
truegio public, se -leclara que tendo de ser pro-
vida por access a cadeira de ensino primario do
sexo feminine da villa de Petrolina, deverao os
professors de 1 entraneia que pretendeiem o
aecesso, enviar a esta reparticio suas peticoes
per intermedio do delegado litt-rario, no prazo de
40 dias, a contar desta dala.
Secretaria da Instruccao Publica de Pernam-
buco, 31 de dezembro de 84.-0 secretario,
P. S. de Araujo Galvio.

Edital n. 36
la praga
De ordem do Illin. Sr. inspector se faz public
que As 11 horas do dia 10 do corrente mez sarao
vendidas em leillo no trapiche ConceicIo, as mer-
cadorias abaixo declaradas :
Trapiche Barlo do Livramento
M F A. Dous barris de quinto, vasios, vindos
de Lisboa no vapor francez Henry IV, entrado cm
6 dejunho de 1883.
N F & C. Um dito idem idem no vapor frbncez
Ville de Maranhdo, idem em 11 dejulho idem.
M F M. Um dito idem idemn na barca port
gueza Bolina, idem en-- -A-- .. atnhran idim.
--.w.-r. WTUe rem badxo. D-z caixas idem de Li-
S verpool no vapor inglez Author, idem e n 8 de
agosto, contend couserva de leite, pesando brato
nas latas 218 kilogrammas.
Sem arca. Quatorze saccos idem do Porto no
patacho portuguez Robin, idem em 17 idem idem,
contend louro, pesando liquid 112 kilogrammas.
3n secAo da Alfandega de Peruambuco, de ja-
neiro de 1885.
0 chefe,
Cicero B. de Mello.

Edital n. 38
3a praca
De ordem do Ilm. Sr. inspector se faz public,
qu3 as 11 horas do dia 12 (1)d mez corrente, serA
vendida em leil.o, no trapiche Conceigao, a mer-
eadoria abaixo declarada :
Armazcm n. I
Marca M&C e contramarca P, 1 caixa n. 12,
S v'nda do Havre no vapor franeez Kille do Ceard,
S eitrado em 7 de novembro ultimo, contend 1 20
S kilos dc rotulos impresses em uma so car, corn
I avaria. abandonada aos direitos por Meuron & C"
3a Seccaio aa Alfandega de Pernarabuco, 8 de
janeiro de 1885.
0 chefe,
Cicero B. dc Melloa

Edital n. 670
0 inspector geral da instrueco publiea manda
fazer constar aos professors publieos de ensino
primario Torquato Laurentino Ferreira de Mello,
da cadeira do sexo masculino da freguezia de S.
Jose, e Emilia Alexandrina de Albuquerque Pc-
reira, da cadeira do sexo masculine de Afogador,
que por portaria da presiden-ia da provincia de
^ 27 de dezn mbro findo, permittio-se-lhes permuta
: rem as cadeiras que regem, e que Ihes flea mar-
i+ eado o prazo de 30 dias, a contar daquella data,
para tomarem posse e assumir o exercicio de sunas
novas cadeiras.
Seeretaria da instruec pe nublica de Peruaimbu-
oe, 7 de janeiro de 1885.-0 secretario,
Pergentino S. de Araujo Galvao.


Edital n. 27
Primeira praga
De ordem do 111m. Sr. inspector se faz public
que, As 11 horas do dia 10 do corrente mez, serao
vendidos em leilao no trapiche Concei*ao as mer-
eadonias abaixo declaradas, apprehendidas no pre-
sidio de Fernando de Noronha:
Trapiche Companhia Pernambucana
S Vinte e nove garrafa comvinho do Porto, me-
S dindo de eapacidade total 20 litres.
Vinte e uma ditas corn aguardente de canna,
mirn'' eaindo todas 16 litros, foroa alcoolica 8 litros.
Qw J torze ditas com genobra, medindo todas 18
T61if forca alcoolica 9 litros.
W o -gsrmafos owfnVinho secco, medindo todos
157,.ftros.
f.; ..Deaito ditos com aguardente de canna, medin-
. do to1 300 litros e forga alcoolica 120 litros.
- Tereeiraa seoao da Alfandega de Pernambuco,
-7 dojaneiro deo1885.


11 vice-egret0n,
.;- .... ,.1+ ;? + ..ff w ^

Sao convidado todo s $ra. :osida para do-
mingo, 11 do corrente, U10.-Ohoeas demand, reu-
nirem-se "a respective ael, em asaemblea geral,
afim de proceder-se a eleiAo paa ao novo conseiho
administrative. Olinda, & 4 Iftne"r e 1885. 0
18 seeretario, Theodoro H5doe S4 op ,Costa.


Pela scretaria d. 2 amaea .tIipal da cidade
do Recife ae faz pnblico a quem-intereasar pussa
o art. 8- da lei n. 1129de 26 dejunho de 1873.
Art. 80 Nos primeiros oito dias do mez de ja-
neiro de cada anno, todos os medicos, cirurgioes,
pharm-aeeuticos, droguistas. partqires, sangrado-
res, dentistas e veterinaries, mwidarao & Camara
Municipal a declaraglo de seus nomes, naturali-
dades e meradas, afim de que ella possa maudar
publicar a list de todas as pessoas : os infraeto-
res serio multados em 10;.
Secretaria da Camara Municipal do Recife, 30
de dezembro de 84.
Pedro G. de Ratis e Silva,
Secimatario.

Indemnisadora
A direct desta companhia de seguros cnvida
os senhores accionistas a se reunirem em assem-
bl6a geral extraordinaria, que deverA ter lugar no
eseriptorio da inesima companhia, ao meio dia de
19 dejaneiro proximo vindouro. 0 fim da retferi-
da reuniao 6 a discussa'o e approvaAo dos esta-
tutos da miesma companhia ulimameate reforma-
dos de accord coin a lei n. 3150 de 4 de novem-
bro de 1882. Recife, 3 de janeiro tie 1885.
Os directores,
Henrique Bernardes de Oliveira.
Joaquim Alves da Fonseca.
Jos6 da Silva Loyo Junior.


S0mpllhia Io Trilos Mraus io

Recif a Olifdaa o Bu P
DIVIDEND
A partir do dia 12 do corrente ate o dia
24 sera pago no escriptorio da compaalia,
das 9 horas no meio dia dos dias uteis, o
seu vigesimo dividend a razito de 8 "I
ao anno; sondo d'ahi em diante os paga-
mentos feitos as mesmnas horns nas tcr-
gas-feiras e sabbados.
Escriptorio da compauhia, 7 de janciro
de 1885.
0 gerente,
A. Pereira Simn'es.

Escola Normal
De ordem do Dr. director faz-se public a quiem
interessar possa, que as matriculas desto cr-so)
estarao abertas desde o dia 15 do corrente ate 3
de fevereiro proximo.
Os pretendentes A matrienla do I anno devi-
rdo instruir os seus requerimecntos coin os do!u
mentors sguines :
10 Cenrtidao de idade Imaior de 18 ainos para
honmens, e 16 para senhort.s.
20 Certidao de n!o) haver soffrido coidemnacao-
per algum dos crimes que motivain a pcrda da
cadeira aos professors publicos.
3* Attestado de approvacAo em exame nas es-
colas publicas de instruciAo priminaria.
4 Attestado de mordidade passado pelo res-
pectivo parocho, ou pelas autoridades policies e
litterarias da freguezia erm que residir o peticio-
nario. Aquelles quenao podereinm exhibit attet-
tados de exame primary em alguma escola pu-
blica, deverAo inscrever-se para os exames de
admissio, que deverao comeqar no dia 26 d(o cor-
rente, de conformidade comn os arts. 75 e 76 do
regiment intern de 17 ac etemnnbro de 1830
Para as matriculas do 2- ou 3- anno basta ins-
truir o requerimeuto corn a certidao da approva-
co no exame do anno anterior.
Secretaria da Escola Normal do Recife, 7 de
janeiro de 1885.-0 secretario,
A. A. Gamna.
IREl[ANDADE
DO

rarflo g o C or 0Santo
Factura de Catacumbas
A Illma. mesa regedora contrata corn quem
melhliores vantagens e garautia do contrato offe-
recer, a factura de quinze pares de catacum -as
grades, encostadas ao inure ds cemiterio publieo
de Santo Amaro. Os pretendentes- apresentarAo
suas propostas em carta feclhada ao irmmo the-
soureiro M. M. Campos Junior, A rua do Born Je-
sus n. 57, at6 o dia 15 corrennte, on A rua do
Apollo n. 2.
Santa Casa de lisericordia do
Recife
Por esta secretaria slo cenvidadas as amas a
quem estio confiados expostos para criar, afim de
que vcnham receber do Sr. thesoureiro as mensa-
hlidades vencidas de outubio A dezembro find, no
dia 15 do corrente, pelas 8 horas da manha', no
salAio do respective estabelecimento, apresentando
per essa occasion os mesmos export tos.
Secretaria da San'ta Casa de Misericordia do
Recife, 7 de janeiro de 1885.
0 escrivilo,-
Pedro Rodriqgues deSouza.
Pela secretaria da Camara Municipal da ci-
dade do Recife se faz public que em virtude de
resolucAo da Illma. Camara, tomada em session de
17 do corrente, foi concedido oprazo de 30 dias,
para os proprietarios dos estabeoecimentos da fre-
guezia de S. Jos6 mandarem A seclo cempetente
aferirem os pesos, medidas e balancas de seus
estabelecimeatos.
dScoeretaria da Camara Municipal do Recife, 19
do dezembro de 1884. "
0 amanuensO, serviado de aeeretario,
Leonelo Quiutino de Catero Leao.
--- A: (Enara Munacipal da cidade-de Booite
canvida aos donos do. estabelecimena commer-
ciaes das freguezias .de Afogadis e Varzea, pars
virnIa eeO 0eoC petou aferinfr oa plso, maedi-
das e balanoaa dos memos, no proximo mne de
desonbro, sob pena da lei.
Paqo da-i Ca.ira Municipal do R :cife, 29 do
Jaoveedmd& :54 o .A f;..ie e.*
-: -. ,i bwad :,.- ,


*1' :' .......": + n al+n + .. .. '0 .1


-OMPANHA BB-IE


N .9-Phtaa pooraSto .

ANOVA-Y`RK i
New:+ York Uleansuranee
u~doComparjon.y 8



Segros, diei

39 annwo d ile &n mrvanc
Unica companhia nest& provincia puramente-
mutua.
Active effective, 31 de desembro de 1883, mais
de 55 milhies de dollars.
ESGRIPTORIO FILIAL
N. l1--Praca do-Corpo anto--N. 1 ]


OMPANIIIA


IMPERIAL


SEGUIROW CONTRA FOGO
-EST: 1803 -
Edificios e mercadorias
Taxas baixas
Prompio pagamento de prejuizos
CAPITAL
Rs. 16,000:000A000
Agentes
BROWNS & C.
N. 5-Rw do Commercio-N. 5



CONTRA FOGO

The Liverpool & London & Glob

INSURANCE COMPANY
AGENTS

Madialfrs Kollrs & 0.
1i--CORPO' SA- JTO11.-
I I]MPITil S! lt08n
CDIPANRIA DEI SIElROus
CONXTR & FOGO
North British & Ifercantile
CAPITAL
t:000,00 de libras sterliaas
A G.EN TE8
Admson Howie & C.
RUA DO COMMERCIO N. 3.

INDEMNISADORA
Toma eguroNs mftriimos. e coutrm
FOCO
RUA DO COMERCIO N. 44
The i-ew L--ondoi-n ii niaui
Bank Limlted
Rua do Commerci? n. 32
Sacca por todos os vapors sobre as cai-
xas do mnesmo banco em Portugal, send
em Lisboa, rua dos Capellistas n 75 oN
Po, rtorua dos Inglezes.

Graunb uSl ct alo r lYro im
Oli da-

Domingo tl do corrente, no Pa-
vilhlio do Carmno

0 artist VIRGILIO, agredecido pela recepc4o
que Ihe fea o public elindense tern organisado
urn segundo
Espectacdeo serlo-jocoesoe-
no qual apresentarii mais alguns dos trabalhos
que teve ocasigo de apresentar ao public enropeu
c das demais provincias do imperio corn o grande
melhorsitc ento de s r. incstrar f6raL das ilhisecs opti-
cas do circo c de trabalhar completanrminte
Ao ar livre e plefamente.... de graca
Esse novo divertimento que p ropocionara a0s
banhistas de Olinda b a todos. -. que queirain ver
constarA dos seguinies actos:
I Trapesio
II Deslocaroes a character
DII Equilibrios chinezcs
IV Barra fixa
V Corda bamba
termimndo a festa corn a espirituosa e material.
mente visivel
Subida no balo
Onde se provara que o antigo ctown teve pala-
vra e que nenhuma culpa Ihe eabe em que mditas
veses o respeitavel public:
Coma giato por lebre
em vez de ver primeiro para depois crer vio pro-
vandj parar experiment.
0 eapectaculo sera comecado As 5 1/2 humas da
tarde para terminar As 8 1/2, sendo que os inter-
valhs serno prehenchidos por utm
Banda mrcial

EMPREZA DW GAZ


Gerente.


IlilmT IS

COMPANMUIA WUNAMUIUCANA
DE


Navegacao eosteira ter vapor
PORTOSDO SUL
Iacei6, Penedo, Aacaja e Bahia
0 vapor &1 91'ancsso,
eommandante Pereima,
segui no dia 10 do
~tRcebe carga atk c


dia '9.
Encommenda, passagens e dinheiro a frete ate
as 3 horas da tarde do dia da sahida.
ESCRIPTORIO
Caes da Companhia Pernambucara
n. 12

CiHARIGERIJS REUNIS
Companhia Franeeza de Navega-
eao a Vapor
Linha quintenal entire o Havre, Lis-
ooa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos
Steamer
Ville de Maceio
B' esperado da Euro-
paWat odia 14 de ja-
neiro, seguindo de-
pois da itdispensavel
demora para a Ba-
-- -lUia, Rio de. Ja.
neiro e Santos.
Roga-se aos Srs. importadores de carga pelos
vapores desta linha,queiram apresentar dentroede 6
dias, a contar do da descarga das alvarengas, qual-
quer reclamaoio concernente a volumes, que por-
ventura tenham seguido para os ports do sul, afim
desse poderemdar a tempo asprovidencias necessa
rias.
Expirado o referido praso a companhia nao aB
responsabilisa per extraviom.
Recebe carga, encommedas e passageiros, par.
os quaes tern excellentes accommodates.
AGENTS
Augusto F. de Oliveira
&C.

42- RUA DO COMMERCIO -42

Companhia alhanaa sec d Javwega-
ieao a Vapor
Macei6, Villa Nova, Penedo, AracajA,
Estancia e Bahia
0' vapor
larinho Visconde
Commandant J. J. Coelho
ara. crSegue pars os portos
acima no dia 9 de ja-
neiro As 4 huras da
"- tarde. Recebe carga
Watao1/2 dia do di-
de sun sahida.
Parm earga, passagens, encommendas e dinheiro
a fret tracta-se na
AGENCIA
7-Rua do Vigario 7
Domingos Alves latheus
COMPANHIA PERNAM1BUCANA
DE
NIavegalo Costeira por Vapor
Fernaido de Noroniha
Segue no dial0deja-
neirao omeio diano
:-- vapor Giqid, com-
-mandante Mafia.
Recebe caiga at6 o
Encommendas, passagens a dinheiros afrete ate
As 4 horns du tarde da vespera,-a sahida.,
ESCRIPTORIO
Caes &da Companhia Per'zambrwana
n. 12.

Paheifk Steam Navigation Company
STRAITS OF MAGELLAN LINE.
O VAPOR
-Patagonia
_. +- Espera-se dos
portos da Eur-opa
:7I ,+ at~odaia18 de ja-
-+ ..... noiro e -. seguir
par os do suleo
: do-Pacifico depois
da demora do costume.
Para carga, passagens, encommendas e dinheiro
o.te: t tsCta-.ecomo. i "
CiOngnataaO o.
ulses S^ons cfeC., LUmbled
N. 14 -$WA IX)COMMROION 1


(*) 86 tocaMr se precisar carve.
Para passagens, fretes, eta., tractsewcom os
CONSIGNAT ARIO
Adamson Howie & C.
83-Rua do Commercto-3


LEILO- F


Leilao
Sexta-fefra, 9 do eorrentt
AO ME10 DIA
CARIMO E SILVA
Dous cesaes deo canarios allemnles, corn filhos,
bons criadores e cantadores, em lindos-viveiros.
Um dito belga, muito lindo e criador, em canto-
ria o melhor que se p6de desejar.
Seis canaries diversosi nascidos no paiz.
Dous patativos da Parahyl a, verdadeiros Jaeun-
phape, o que se p6de desej;r do boin.
Dous cabocolinhos-excellentces cantadorcs, ver-
dadeiros nittios
Dous ditos ditos discipulos dos mesuios.
Cazares de rolas de diversas qualidades, a;ga-
mas corn filhos.
Quatropapagaios lindissimos pars presents e
oulros muitos passaros e b1 xos.
N. 27- Travessa do Corpo-Sunt-o--==. 27

Leilao
SABBADO 10A)0 CORRENTE
As I1I horas da nanh'- era ponto
No sobrado A. rua da Imperatriz n 48
0 preposto do agent Buarlamatqui lvar; a lei-
IMo por conta de uzna ainiia que se retirou, os se-
guintes minoveis:
1 mobilia de jacarandA.Lcoin 12 cadeiras, 1 so-
fil, 2 cadeiras estafadas,.4.figuris de lou~a para
jardimn, 7 quadros de passaro,, 1 m-sa do carva,
iho coin intalha, 6 quadros pequenos, 8 bonecasdo
biscuits, 1 candieiro de crystal para gaz, 2 rmel-
duras para retratcs, 4,. portsa retratos, esteira de
forro de sala, 4 tapetea-pcquenos, 6 cadeiras de
junco, 1 secretaria, 1 inmcza iredondai, 2 espelhos.
grandes do jacarandA 1 dito pequeno, 2 consoles,
1 telheiro envidracadb para retratista e outros
muitos moveis que estarAo a vista dos coneurrea-
tes no acto do leilao.
Agente rPestana

Leilao
De cerca de 359 caixas corn batatas por-
tusurezas, novas
Ao correr do martello
Em Iotes de dez para acima
Sabbado 10 do corrente
A's 1it horas
XVj( porta (10 arinazem do Sr. Annes,
no lar(o d'Aljfande POR INTERVENQAO DO AGENT
Pestaina


Leilao

Agente Britto
De algumnas obras de ouro, 1 cofre de fero. trens
de cosiuba, carteira e cstante, grande quantidade
de formas para vellas, una prensa para copiar e
mesa, camna do loua, etc., cspoio de Antonio da
Silva Pontes Guimara0_s.
0 acute acima a mandado do Illm. e Erm. Sr.
Dr. juiz de direito e aus<'ntes, e a requerimento do
IlU. Sr. Dr. curador, lc'var, a leiblo os objectos
Sabbado 1)0 de .ifleira
]JUA DA CACIdBA N. 11
.As 10 I|| hEsas

Agent Pestana

Leilao
Dc 2 jacans corn queijos de minas e diversas
caixas corn batatas em um ou mais lotes a vontade
dos Srs. compradores.
abbado 10 do corente
As 11 oras emii ponto
NA PORTA DO ARMAZEM DO SR. ANNES


Leilao
De nina armagao envidragada e seus pertenees
a qual se presta para loja de caado, miudesas ou
cigarros -existente na rua da Imperatriz n. 86., 2
fiteiros para pasta, 1 carteira, uma caixa grande
para deposit de iumo, uma balanca decimal, urma
dita para balcao e pezos, nma maquna para picar
fuamo, I balcao para fabrieo de charutos, 2 tabo
|eiros, Irelogio de parede, 2 eadezras de molla e
Lima e.sae thesoura.
Terwa-feir, 13 4o eorrente
-RU As 61 hopas 36
RUA DA-' 1MPl ATIZ N. 36
PiliO Q inf itfr lairi8


4. rua-do 1itaw
Jo*6'Aetuw% Pereira :+/;:+-)' +
PeIas. -.mo e.e..
cionados, exiatentes us cass em Cue teidio axw'
do 'ltfv H mt n. +, *1 .. --+ '^ .+ .... ... '"..1 .-+ .+.+ + -
0 leil) prineipiari As 10io l /2110 em port&i.
IEsp~eiiidI .
Terra ,feift' qB e 7 "
4 1 0Aorqs weo0
POB SERBX RUITOO OS T~1US -
No palacee- site a rua do largo d& anta-Cruas
n. 157 ond& reside o Sr. Manoeld, N tei-
to((Ceaar Bnt-iqmaqui, quo se r0fnut beout
porarianiente corn msua = ai W .4
o isul do i'nperio
Plvimento tefreo
1 mobilia dt'jaarand-. de goatee inteiramnente
nova, 1,.seeretaiia, jarros, quadros e iitos outres
artigos proprios de sala. "
1.o quarto
1 guard& vestMoI toilette, eadeiras etc.
2. quarto
1 porta garrofia e mais objeetos.
Salad dejanttar
1 mesa elastita,.,apparadoreB guard ua, ea-
deiras, 4: jarros dt pedra eoi pabseira dtd salla.
T .e' andar
1 rica mobilia die jkacainadl rnassia e eam pao
rosa imbutido, cosxpletft, eona dunkerquesa 1 jar-
dinueira do ErablenA'cadeims, a(pantasia) lispe-
Iho grande oval, serpentiaaa de crystal e Bay.to-
flo, etagers, port awor eom gores artifeisaes, 6
sanefrs coinpletas, 6i pari d eortinados rieos e
sera 1s, jarros, potua eartoes.-
Satad piad, no
Um piano rico e do nelo faibriceante, -p1 pQrta
musiei de jacartindadeicaa de pbantasia, pcan-
toceiras, etagers, jarss. I Iico espeho de moguo,
grande, sobreo olurnass paw veestir.
Sala de jaiatar
Mesa elastic, apparadoresjarros com pIatas'
jarros con flores artiraino oe pedestaes -de madei-
ra para jarros e quadwos a oleoi.
Sal' de copa
Dous porta copos, 2!onsotos coam tampQ de pe-
dra, 1 jarra corn torneinao 1 quadro. e
2- andlr 1- salsa,
2 guard vestidos, bancas, eadeiras, passaros
e bouitas gaiolas e outroas. objeetos.
CA(M0 Gab Iete
1 toilette da jacaraula, etagers corn figura e
mais objects de toilettxe-
Qgtarto
1 cama de o ferocoi. la&tro de arame, etidoeiras, .
cama de jacaranda, cantoneiras e outros artigosa.-
Entrada
2 pedestaes deo madeira tcoin 2 grades jarros
corn palmeiras de saliioI banco pars jardimt. -
Todos estes moves tornam-se recommendaveis -
por serea de gosto e novas, us quaes serao vendi-
dos pelo preposto do agent Burlamaqui..

L&ilao






A A -ao
Sexta-feira 1-S do correate
A's 11 horws des mania
CARMO E. SILVA.
Importante mobilia de jcaMno ndi, 1 dita de mog-
,no, 1 dita d& pAo carga, guarda vestido, guarnda
louca, aparadores, ineais elasticas, comrnodas,
piano, 1 important sanittrio obra do porto, qua..
dros, relogios, actinnaas, tanestantes espelhos,. ferra-
gem, miudezas, joias,-vottaas,.relogios,.correntes e
outros muitos objectos quo see achama presents e
que seriao, vendidos sem reserve deo preo.
27-TresaiCLiiir 8aBti-23





WjTE AOS
~AVIS0 yiO^


Ar estaco
Conipra-so dlo's numerous d'es& jqrnat
do moda publicado no Rio de Janeiro?; :sSo
do 30 do outubro e- 15 de neveimbr, do.
corrento anne. A tratar n'esta typpgra^-
phiaqcou o administrator, no 1.0anclar.-





Vejae estea( ioi-

dTaqEuellesq.ue sodoo-
TUAESn UOi odo dte'soJ-


ver comipromissos' ee

que sao convidado& a&

virem a rua do. Impe-

rador n.. 79 aneg ef

que nao ignaram..
Srs..

SenadorJaeminthQPaes

de Mendona.

Jose Dias daSilva, da

Victoria, onde 6juiz

substitute.

Major Bartholomeu.

do Rego Barros, ve-


1


11










-~ '^r^ HupwG^ zingum.re repano WM ^-'s^^i^ r -^.
'7 99rlW 9i tWO '* t m grand oe '' .no 't
'"m* eC'ih d our e umO~ i l-vero laa u-at m. d ouro, e o menino ". : T .
/ o- ipar d o s or 8a. e er 1inho1de e uro in P,- ..
Cov iiosimiho deiJagranL I
~ Itw alfineterewomdo cow osialteasaul a umirn
ptiSta aC&lon-WEAO
a L-4 cou14 de brilhante amn uum bsanteu grande no A t. .
cGfro, nina crus com sete brilhantee e urns. voltaC
ele;: c oegenhoSani- dq,p/e,.olas,-at,,attaeadorde ou,'o om diamantes, -[ .
u9 -par de brincos comn dons brilhimtes em cada "-
ta Rita, Serinhhii.dpr~s unatcuo em u o or dimnts R A D BR iPl N.146A 0
,a o e n bvinco, u m an nel corn cinco brilliantes, outro d e D 1 ,M
Ia Rit Se iin. 1 ove perolas, 4&m par de brincos de iaosiinhas corn m.ei
Joaquim Manoel de Slapr" l ei rin ead emo o deouro ,de2000o0e ou. es- D APSLL2.E'K 21
""l +tra de 5)000, sndo esta ultima manchada de OS proprietarios deste bem conhecido es-
a- zouguc ; qlnU trouserTuoticiaa desscs objcctos 1
SouzaOi11veira en sera' generosamente gratifiesado. tabelecirnento pelas suas relao'es directs
genho Cachocira CtcijCollodegei
gvenho Cachoeira City College corn os melhores fabricantes, e cornm um dis-
mNotva, Se nhaeme Ria das Florss n. as
Asa ern m .o,,.aaAstescollegiooabrecs nodiao 2do tincto engenheiro de lInglaterra, offerecem
Francisco Mauriciode cife, 5 dejaneiro de 1885.
Frisc Mn,.o d5. g~'randes vantagens para eneommendas, como
Mello e Silva, Rio Ao pnblico provamcom os apparelhos completes assen-
Formoso. -,- A-abaixo assignado declara ao respeitavel pubhli- r a cr o ap aresu osaq
onososresponsabilisarporqualquerduvidacon tes nos engenhos MaSSauassu e- Bosue,
-Ahi --G a CIasaH sobradada n. 19 da rua trahidas pelo Sr. Jos6 Teixcira da Costa em seu 1
da Ventura (na Cpunga), propriedade do Dr: nome, fazendo o present pra evitar duvidas. i a lh h C
Joao de S;l e Albuquerque, a qual tern execllentes Recife, 8 de janeiro de 1885. melo app relo no engen o .on C iie a,
commodos e grande sitio : a tratar n a rua Pri- n Maria da Coneei+ao Seixas. M '
M airo d a. 1.Maud13.-InsiififpiH1h iit. f MACHIN A a vapor trabalhando so corn
-- A-1ga-se ou vende-se o sitio do Cumbe em-. ifogo do assentamepto p e
Bebexibe,onde residio o Sr. Valenua achando- Esto abertas as aulas deste Collegio. 0 fO o assentamento, podem ser examina-
-se a cts;a limrnpa, o sitio bm plantado de arvn-res
f ru',tfS, o qual c)nfindt co:Lo rio dessenine.Cosinheiro das as que foram assentes nos engenhos Be-
oTj'if tar~in~n lu ,aro ao;;gr:davol banho ; corn 4 engenh
quartos, 2 salas, exprar, cosinha f6ra, quarto para No 2." audar do predio n. 35 A rua da Impera- Ti boassu', j '- G 11 i
criado, etc. Para inforrnac s, nss hlu-r, ta- triz precisa-se de um cosinheiro. em, ei Timboassu, ucau, em amelleira,
verna do Sr. Jacintho, junto a cstaao, otr corn o -- ------------ ,_ _1_
apropricciio a rundojBnmxd-a n .lid.a Diamante em Goyanna, P ao Amarello, Ca-
D7 Aluga-se a casAtlul+is rua aa sUninro 11. dn.. "llllUe ao e
,otrnc+,,,,aodo.s pi,,.,,f,imili,,.', .gi,, e,,,nac,. ,,z mara LTaO*P P I' tamblh Vilra~ao PTY1P or
grade quiital a trt:r n5ra d Apoll 7 : a tratasr con o capit.ir Marcolino Dias de e Lages em I.ta b idra o eI
2), arnaCw.prir Araujo, no ruado Born Succeso._ d'Alho, e outros no *io (rande do Norte e
.-- A ltiga SO p 1r a C ". ., o rheiro e se -1gttCU ..... --'no a r a yNa
andares ,lo s ado b r-' 1 ,t Bar)1) da VictoriO
n. 14 pot 50, toclo pintado: a tratar na loja do .
m-o. e Bator, Parahyba.dSY4
mc S 'tii _L _____ _uu_ -S X ?? / -p a no-,e .. n 1) t< a i oto.i-
-Poesoupoa, con pagato ai- r -.,, hamiam a attend io dos Srs. agricultores
;mntado ou fianqa idonea cquivaleute, aila -a-SO o0' **'y *<-r-*f *
p+,I,,,, siti,.do tras-," ,,, d M,,p. ,,, .. .,:. ara os novos vapores que temr recebido do
flue fui do faliccido Joitc Francisao Carneiro .Ion. 3111 ..'. ds LPvt-
teiro. Alcrm deurtas .rvores fructiferas, tO 1- I .-F Carnraa'," ie'v""" .. -b q
ques caciwbo c,,n exceeiute lagua potavie, cse a TI..HA CAPA. Lcreditado fabricante Robey, que se recom-
aehliar murnurado, tenm casa de h:bi'acAoe borin bo es- -,.'. a' Po itivamee a dtardpa fc d d e ,d o aseno -
-trdo) c)in 2 s;dasl~s, 3 quntos, 1 despoen!t;i, coainia /qeda e o embraquecimert Mend -im pela Tfacilidade de du n fAi
e umn quarto f6ra para criado ou feitor, acercscon- /;: doCABELLOce-todososca. as en-
do scrc ssc sitio mnuito proximo no rio Capibribe n ....s tan sosoetoenoivarriiaveInmentemb tiel d i and
Ci ..ro ,iZ'-:atoras tamento e eeonom a o sveixand
o as duos estagOes ttO Cosa Forte e C adeireciro r gAbunritato
da linha rn-reze do Rtcit'e f au Ca.xartll; : quem 0 C1 -1-o:l rwi
preteader pje caotendr se corn a famniliaodo Sr. mre d neneionar os engen hos em que os tern ol-
Ma.no-. ir.. ir l Jo Ol corn o Sr. maj,)i Jus Cialn -yl Is toe m undo. j c l
Jo do R ,o L l'g lx,: t- i in sinl trtivn ssa da rt l:i B 11
Marcuix-a, jue iho anarordi-iio rustrorj aormlrao
rdal Is iaf, e orinrae-s ,e r aii, ou cin ro. i 'Vro .Dr. Agua Florida locado, por ia terem vendido 85 para diversos
ndou ;,s infur mn a ed ii '.cs tias, ou ec ru o D r. d e 0 *,
p,ito,,,so, ainacov-ixeira pian.cis ip de Ba lugares, e por issoja devem ser bern conhe-
-:t f'iuilia : quoin pr'esar dirijit-sn a : :assagein i DUPLA. i
,iL MlI-dalcua eiar. al1ha (to Rt'iro, logo a Irimiei- Preparada segundo a formula cdu OS,
ja l r li i- original usada pelo inventor no
__,__~_. auno de 1829. Sio os unicos recebedores de trilhos porta-
-A vitN-a de llcrmi:ino Ferrcira d Silva par- Tom duas vezes mais Fragrancla Sao reCebedore de trilh porta-
ticip];'os aseus fregltzes( qln tendo rcccb',lo iin que qualquer outra.
-itm11-to( do jois, chgal ultininmcnte, con- Dura duas vezes mais tempo. owlr s to r mm nda-
'ara teis de Fowler que se tornam i'ecornrenda-
viJLa p:ar vi itare0n o sea cstabc]ecirnento, sito E'muit rmals rica de perfume e
ria (to CabugAin. 1.13. mais suave e
__ _o .- __________ E'multomalsFina DeliCada. Yeis pela facilidade da colloeafio e por sua
-l uiz Gonzaga da Silva toem una carter na Tern dobrada forca Refrescativa e
-a Duque deo Cxias 67. Tonica no Banho.
Fortalece ao Deblie ao Cancado..,u aa oIO.
Precis.q-se dc un: so:ci corn o capital de Cura as Dores de cabeca eos des-
1:00')4 a 1:200U para uni negocin vantajo'0o e dc malos. des-
E'muitissimo Superior atodas as Quanto 'a moendas, rodas da ua, taxas ba-
grande fituro : qcn sc ispozcr deixe earta corn outras Aguas Floridas Actual-
as iniciaes F. F. na r tavcrna da r( da Concordia menote av da. Act ,,Ac ta- e u
ci a a rm. g.,,sa ra Orda, per. TDe hbrta mpantfi a t das e fundidas, e lodas as mais ferragens pre-
= Precisa-sc alugav r ua casa em Olinda, per- Desaobertantl'pima. t s 7 0 r
-t o CObaUh-,), e que o seart uattgul ri exceda atA
oousa:ueS ta'ani Pure o de Figd de Bacalh cisas a agricultura, temrn sempre grande depo-
--er meso esrdR. qoem aoMtiver onnuncie p
,e o j ,ioo,,,. ,,,,, deo dojoqa de inudezas ,oDuREo N= sito, sendo tudo da melhor qualidade.
oue serve para outro qialquer cstabelecimceto o.,ET, nET R, ,Z _- I 1 '-
a i-atom no oDr e doCa~ias n. 93,,loJ--.
-.0 abaixo assignadtendo-sc retirodo da casa Barclay & Com^panhia
om aunos,/2-inezes c 3 dias aos servi~os do mesmo ....... ..... ............
-S -te urn dever, agradocendo ao sen pa-i
trao acima rcferrdo, pelas boas maneiras e trota-
ruento, e bern assiin pelis mnuitas corrsideraAo.s -- ----
nue se dignottdispensar-|he est~eperido ;agradc" FUNDIC: 0^K sO BOW M AN- r^ ^v-^^ ** < ^ ^
ce por ignal forma ao seu amigo o Sr. Francisco
Alves Machado scu ex-companheiro (corn distine .1
Ao -8.Sra ru,.dimente e corn seguranca os pcorcs casoa' FUNDI D I
Recife. 9 dc Janeiro de 1885. re hthisica, Escroalas, Rheumatismo, as doentas
Jos- dasreves pe rosa. Sm Espinha Dorsi. dos Quadris e dos Ossos, asrnU O 5
rr stitrre ro corpo cnfraquecido e fatigado o sen pri- I
--i:tivigor o arredondado dos conton-os. E' certa- U D O B R1.J ]Y V JI 2
.. r~~~~Elrato zi rade dsco erao cor lodulroOeo do


SFlFaado de Bacallhao com xodureto deA
Ferro-de Barclay & Ca., New York. ,
SX arope de Vida- PASSANDO 0 CHAFARIZ
de Reuter No.1. Offereec vantagens para as encommendas
.-o, Ferreira da S ,ilva deapparellios aperfeivoados de fazer assu-
AMathildes do S. Jose Tavares Ferreira, Manoel
Tavares Ferreira e Joanna Joaquiria Josepha de ^'^/^i^ H*l~l^^I^IP^PI^fl*PJ^PIPlthi
+,.,,Z:5o ao.o,.,o ,to,, o-, car, pelas suas relavoes directs, pelo bom
Souza Ferreira agradecen do intimo d'alma a to- a diets
dasrapesi-oas qireseodignaram acompanhar ao
fmiteio public os restos mortes de seu presado exito dos apparelhos que tern montado nos
filhlio, irmntao eunhado, Jose Fcrreira da Silva e ';nu .e o S M ia 1
('L nova corividarn ptr-a assistircmn issqne nelo lnau~
,,)?Io etr o^ as1 Missas engenhos UnfussnSa o Salvador, Jaip
polo xterna repouso de sua alana maudam resar Maciape
io convento do N,. S. da Penha, segunda-feia 12
do correute, As 6 horas da m naa, setimo dia deco um dispendio anto menor
sea passamento, pelo que debde jA se confessam o u enor
etenamnte grate-o. DEPURATWIVO E PUROANTE. que nemn se compare corn alins dos que por
J loaquim de Souza Baptista Bite novo e admiravel purificador do
Manoel de Souza Baptista e Ayres de Souza sangue acta sobre o intestno0 ahi tm t feito, ter-se obtid sultados iguas
Baptista, tendo recebido a noticia da more de seu o Agado. os rinns e a pelle. se m ito tU o Ieultao igu
presado irmlo Joaquim de Souza Baptista (em E'curainfallivelcontra a Debllldade' seas ut d ro d o a
Portugal), convidam os seus parents e amigos e Nervosa, as Dores doe Cabeca, a Dys-. seneao superiors, er vu1to rprouuao, -qua
.os do finado para assistirem as missas e memento pepsia as Sezoes, e contra as doen i
quermandamnresarna igrej atrzdaoa-Vista, asdeoroemMla matlcaou lidade, e prevo de venda.
segunda-fcira 12 do corrente, polas 7 horasi slonadas po desordens do
ruanbh'i e desde jAse confessam gratos. Ou pobreza Npureza dokmangues Ch
;Depositos. -.EmNew-orkcmcasa Chamra a attenao aos melhoramentos para
dos Srs. Barclay & C. em Pernambu-
coeem casa dos Srs. Frarteisco Ma- economiade eombustivel que tem introduzido
"' '; ^ noel da Silva & C. _
A +nos engenhos Pereirinha, Arara e Ora desta
,ai ilac .d provincial, e Boa Vista de Maranguape, aonde
,,. ,,,oc.nAa P C atn...X*,Pt aeorno om 0o do assentaminento se produz ova
D. Rosa da Cunha Freitas Cavalcante, tendo A BA.t 3O43EMT )B 3
aTecebidoa intausta noticia do fallecimrnento de seu MO B.0NINoSr t, lmuMr4t.am || por naeessario para a r0oagen.
.preaado fiho Joaquim Machado da Cunha Caval- *] Sreeagigtt 5 .JE -|]
-cantc, convida seus parents e pessoas de sua 'nepaBitoae.PAda~iLTAfcS. Eei inoendas? rods d'aga pore s glG o'
amizade, para assiBtiremrn as missas que por almaE | ____ .S__S_ Ur l m moendas, rodim aagua, vaores e todo
do mesmo manda resar na scgunda-feira 12 do 0- 0
corrente, setimo dia do. fallecimento, na igreja______________ machismo e erragens recisos para ng-
mratriz da Boa-Vista, as 8 horas da manhb, con- ....- ":e'i o p A eA
fesndo-se desdajA grata aos que fizerem esta / S h-. a nd orimento
obra de caridade. nsJ.t tem a |end grande sormento da me
Lympha vaccinica A hr quadade.
Chegada pelo ultimo vapor; veude se na botica TRILHOS PARA CANNAS. Tent de systoma or-
traneezoa edrogaria de Rouquayrol freres succes- TJ!sl ple .A nv T e d sytes q
sores de A. Caors, rua da Cruz n. 22, Recife. aw tat smpies, sentl s inconven e nqe aim
I~4 talVl-j 'iuls seswes. pmci-o^Mveflient1e q. &I *
Caixeiro Zs apresetami; eor c earrs propsos, loco-
Precina-se de um mcenino de 12 A 14 annos, 7 9 s l o o
pan tavoua: na rua do %Vigario Therio nu- otiv etc. a veis d d -
me.o t. I-,._ 0 wI &sves, pud ssendo fa
02w"^ "^o4'fj"a* woo I.atao a
..o .o,. I ,, 0, 1a 3Io o.iurn Ncsti. ,+ ,, *:. desia pro-
..r.-1 ,. -- ma I r parce.la de opm, DaD obstat osn io pro
Pre__inar 6rapdo eo soin=-- Sue9oh6 vEwwa*p6s stia .:


ss" p -a e'A"ia : B i a;t WrM- ro uu irayaoaUu D.
I *I,2 .dn ,,M -a 4,

PW `"P9.., -'.a-, se
.1%eu ,


coin


y


-.. .. ex- "a ~

rten& ,c omen sejarm: r e
FUSTOES do cresm de variados e mimnosos padres, a 240 ra. o cyad4o
CASJiAS de algo, o a 400 e 5wo rs. o covado, qute pechincha "-
LEN .OES de bramante a 26200 urn, conv6m .
COBERTAS de gaang torradas, a 25800 um., sao bern boas -
BRIM pardo iso, 320'rs. o covado !,
BORDADOS tapados, a 1, 1#500 e 2#000 a pega!
COSTUMES de banho do- nar, bern costurados, sendo para senhoera 0)600%,
para home 8#5000 e para creanga 4000, urm !
CRETONETTES claros, 240 rs. o covado, que pechincha!
CAMISAS de linho superiors, a 45#000 a duzia!
CORTES de casimira, a -500 um !
SAIAS bordadas, a 34000 ama!
POUPELINAS e las, para ,quidar, a 240, 280 e 320 rs. o covado!
MERINO' preto, fino, a 16000 o covado, aproveitem !
CORTES do ustlo par facollete, especialidade n'esse genero, a 2# e 46000 o


A F .. ,
"'-.


cort
MEIAS cruas, para home, a 46500 a duzia !
CASIMIRA preta alcochoada, a 2,$200 o covado!
CEROULAS do bramantes a 166000 a duzia!
SETINETAS de cores, a 500 rs. o covado!
CORTES de brim d'Angola para calga, a 16800 urn
DITOS de algodao a 13,000 um!
ENTERTELA para camisas, a 800 rs. o metro !
E muitos outros artigos aproyeitaveis.
N. B.--.Firmado nos principios economics, contamos com-
plela annuencia ao nosso RECLAME.

AOS BARATEIROS
Na rua Primeiro de Marco n. 20.


ED EWT


M






N


U


JOSEPH KRAUSE a* C.
Acabam de augmieniar o seu ja ibem conecid0
important estabelecimento a ria 16
de marfo n. 6 corn miais
um salao no 1o andar luxuosamente pepar.
rado e provido de uma exposi.
Cio de obras de prala do Porto e electro-plate
dos mais afamados fabricanles do
mundo inteiro.


Convida, p0ois,


as Exmas. families, seus nume.


rosos amigos e freguezes a visitarem
o sen estabeledcimento, afim de
apreciarem a grandeza e born gosto corn que
o obstante a grande
de.uneza. o ador, ram. emhAnra
aesta prfflil -..'
AlA-SE ABETODAS 7 A'8 8 DA lNOITH


(- 1-4 IV


O





N

Mq


Vl F--R..-U


f .^oengFas A""Lsrvosaz
l.WCALMEIfrE OCURADAS CGM 0

fBROLEJRT LAROZE

9 *om de W dp OTAS-IO 0
Z DE, ;iL .B
--.. .1--44 ___

f Or Z:o d r.-i;c; 4 i C e :je c cxr:si/.a:peios mas
SS 'g : i"*''Io S s Zicos J-. todas.as factW-
-, p:'mv combater c6x3 certeza:
-' -' .. .. .. ...... .:;i ,., i..'.3 c -fec:; s dervosas do coraqI c,
-1.'.?":. *: :." .;:. -, i.-*'e .i, > da vias di:"-stvL e rospiratorias,
S i s- as nevralgia.sN a eofllepgia, o._hynte-
_;co, a cancA de S., Guy, a insomnia.
S. .' Sa ^ -' das c:ia12as dur'ente a~dent.Tigo, em
Sas'.2:- '..'-. i'*k .',a': ua.. '- *.. v- un palavrac .odas as aelecg es
S v5 .c........'... -.: ....... ^1

PIRQE LOROZt,,. )?|i Tui;0. i tiTi",tVOSO.
'' -: "... *'.'-'-i;a ".sca:-.;ia c-sia. Dor, e :n aii-brv3s da Eztoma o.,-.'
., XAReP EPUXGi+.tj'-'-=-.?,-,.fiEe..l.,O
rgas r i 1
S?;vuundrrios eo terciarios.

fx t,1' i2 iO", Proga Tr;43 oO.BrOZd.
T -ai.AROZB e Cia PharO-aeutic6s,
RUE I OE S-SAIHNS T-PAUI., 2. 9 2
Ar UUEIA Mfl *A a iti tdh A

MW t vq wGmwVWNvo [" o TOW ~ OrC da Fw s
'PERFU ALARIA 0RIZA
.'.: I**LJ G AND ^8or,',, Wie doHm*s,

') -ORIZ--LACUP -
~~E.GIONOBE.
,-r l e p ll 1 H0 I --

;m^| ESS-ORIZA
J~EdUIA3I&UPoi~umst dotodasof
j- d.""o Ban -.".
-"op~ oa no&
,R^4 :c '--^ | B|^ ^

ROIZA-VELOUTt
C m~rb*t pMW P Ob d e F L O R d P^
,I. le, e Q ,..,,ft ta m i r .I
O.l e o-WL,, + MX-. o. ....
0ASWns
"J' -- .... R + -,I


U--i


. "... .*v .- ,i .-,
"- "* +*'-** .'- .'.- .,' ^
-. .- *' .'- .. S*" -':.' '.;- .
.- .' ~ .--' .-,-+,
; .. ...-? ,L+


k


I ,


I
FAAk--AWAL &MAL ALA&AkALA


rw-






























Precisa-se de um calxeiro corn pratica de
molhados, de 12 A 14 annos de idade : na rua da
Florentina n. 8.
Maria da Conceicgo de Drummond participa
aos pais de familiar que abrirA no dia 12 do cor-
rente mes, A nrua da matriz da Boa-Vista n. 44
1- andar rum curso das materials attinentes a
intruco primariapara ambos os iexos, estando
Om Exmn. BA. Drs. JoAo Jos6 Pinto Junior e Ale-
xandre de Souza Pereira do Carmo habilitados a
dar as preeisas informagoes. Desde jA agradece
cordialmente Aquelles que a honrarem, confiando a
educao de seus filhos.
Um rapas brasileiro se offerece aos senhores
medicos para cobrar suas contas, pela quantia de
15X000 mensaes ; quem de seu prestimo se quizer
utilisar dirija-se A rua do Imperador n. 65, loja.
Aluga-.se o 1 andar da rua da Penha n. 1
a tratar no mesmo.


ct conhecido do mundo inteiro
S como o melhoar 6 mais perfeito t
de todos os sabaSs de toilette. 1
Especialidade.
SEstractos 6 essencias triples U
de eheiros. Agua de Colonia. M
A Vinagres de toiHetie. P6s d'ar- '
eroz. Pommadas. Azeites 6 to-
das clasesdeperfumariasfinas.
Superiores qualidades.
Depositos nas principles Per-
Sfumarias, Pharmacias 6 Cabel-
leireiros do Brazil.

Medalha de Progresso Vienna 1873.


I- //, FORNECEDOR _,? -
1OODACASAREAL

jsah~i.) Csa'Arna as
j a Sabao saiperi.r iij Agua de toihatte n f
1:,:Oleo Tir agro c t,-,>i..ite n

IlBrilhant'lna C.l Croasa |;
Perfune fShet ip
P --.v -tt.s:, .

Depolto n.5 prni Pa.s ?e.rhimesrlas
21B Pharmacias e cabetleireirros. Ij

Precisa-se alugar um criado forro ou e cra-
ve, ou urma preta para vender flores e bolos, pa-
ga-se bern ; no Caminho Novo n. 128. Na mes-
ma casa se dira quem vende um xarope e tintura
de plant vinda do eentro do sertao do CearA,
para eura de molestia do peito e asthma, que jA
tern feit) muito boas curas. Na mesma casa se
vende parasitas em vasos proprios para sala ou
embarque.
Aluga- se barato as seguintes casas:
Sobrado n. 3, caes do Gazometro.
Casas terreas :
N. 7 da mesnma rua.
N. 52 A rua de S. Joao.
N. 5 A rua de S. Jorge.
N. 10-C a Ilha de Remfica, erom grande quintal,
agua encanada e viveiro.
Trita-se A rua do Caes do Gazometro n. 3, loja,
corn o Sr. Valenga.
Precisa-se de urma ama para lavar e engom-
mar cm casa de familiar, e que nAo durma f6ra :
na rua do Livramento n. 31, sobrado.
Precisa-se de urma ama para cosinha e mais
services : na rua da Praia n. 12.
Precisa-se de um criado e de urma cosinhei-
ra : naruna Nova n. 61, 1 andar.
Theod. Christiansen participa ao corpo do
commercio, que, estabelecendo-se o Sr. P. Stuhl-
mann por propria conta, flea extincta nesta data
a procuraAo que tinha da minha casa commer-
cial. Recife, 5 de janeiro de 1885.


Attencao
0 testamenteiro de Joao Luiz Ferreira Ribeiro
convida aos afilhados do mesmo fallecido para,
'no prazo de oito dias, apresentarem suas certi-
does de baptismo, no largo da Alfandega n. 4,
armazem, para serem remettidos para Portugal,
afirm de serem attendidos os legados aos mesmos
deixados em testamento pelo supradito finado. Re-
cife, 2 dejaneiro de 1885.
Aluga-se a casa n. 1 A rua Lembranga do
Gomes, em Santo Amaro, grande, fresca e pintada
de novo, tern agua : a tratar na rua da Impera.
triz n. 32, 1- andar.
S Quem quizer alugar a casa n. 4 A rna
do Conde da Boa-Vista, p6de procurar
as chaves no estabelecimento n. 30, A
rua 1o Imperador.
Aluga-se a loja do sobrado A rua do Livra-
mento n. 31, a qual se acha perfeitamente asseia-
da para urma tabacaria ou loja de cabelleireiro:
a tratar na rua Duque de Caxias n. 53, loja.
Precisa-se de urma cosinheira, para casa de
familiar, paga-se bemrn : a tratar na rua do Bario
da Viet ria n. 39, loja.
Aluga-se na rua Imperial duasa easas, urma
de padaria, corn forno e utensilios, e outra de moo
radia. as. 198 e 199, per preco muito commodo -
;i fallar corn JosA Feliciano de Nazareth. A rua
de Pedro Affouso (outr'ora rua da Praia), arma-
zem n. 20.
Aluga-se a grande easa n. 159 A rua Impe-
rial, de azulejo, corn port e duas janellas de
frekte, estucada e ladrilho de mosaic, eontendo
2 salas, 1 gabinete, 5 quartos, cosinha f6ra, quin-
tal e muit3s quartos no quintal, que mnirado,
tmuo portao pirta estrda de erro de S. Fran -
Cie, ea" mba eomi mito boa gua: a tratar no
;-eseriptotio iv ia jt r. A d a Duque


fW aii


a& ear5a nsl 1$, o 2o da
o1 2" e 3o da de n. 8 A
Rt a rua de Santa
fla dfuotarto fYtreit*;


,,v w


i1 sngsme e aolin eo
i p~opas : a tratar no ,l


Precisa-se de urnms ama que cosinhe e engem-
me, para casa de iem soteiro ; na rua da
Unido a. 54.


em tod


CERTAEINFALLIVEL


I,


awtestr wsuc dispiossiea
1 -. e ^gt^- : -





DO DOUOM R ME I,
PAM. 8, Plao. doeI& a ift.Va&w



sXi N edaABLW~ftO

(Defluxos, Wtarms, Coqueluche, Laryngi*t)



Xf P ePUA iWrdTAO
?ABIS Ph i, 81rusde Wlry, e1 em tDdas Ph- arfai





-MOLESctomv^YI*^*ASg~fflf

Coeawre ciotnico dfo #*exga,
frifeitQo do Canal da uretrae,
esstsUaaf sda arotatag
;IflnCe.R ncIa da UrNA*
I Ar&a ne. urimu, etc.
ISWANN, hiwcitc-hfi~
IM 0. I I I IIIIGUONK. AI 18i


fPELLETtERINA
|TA DET


Laureado pelo Institute ode Framao
Fornecedor da Marinha franceza e dos Hospitass de Paiz
0 remedio mais certo e maifacil dtomar
PARA COMBATER, 0
VERME SOLITARIA
Cada dose s acompahada de u lnatmi detam qkh .
PARIZ, PH-1" TANRET, 64, iM ASSE-04IPART
S lepositarios u Bah AhDIA Ina ft 1.


SVeradeiro Pgaivo
LE ROY
I.dmid.o oaom1il las
E o remedlo mads antigo o
Smsls universalmente empre-
gado contra todas as molestdas
Sepidemicas on outras, eausadas
5pola alteraplo dos humores.


Enm


Por


semana


Pde adquirir-se as verdadeiras machines de


SINGER

Ouem odoaraIdie comprar agora ima deslas afamadas machi.

nas? -
Veniham a succursal da companhia Singel na

RUA DO CABUGA N. IA


N. B..-Yendemos tambem linha superior, retroz em carreteis,

agulhas, oleo, linha de crochet, peas avulsas para as machines,

tudo de superior qualidade e per pre os sem competencia.


a .~
.~ ~


I ---- -. -- -_ -1--1, 1 -_ .... .. .. ~-* "

^"^ A 17 lir ^
-I d I l I

'f p' ^V ,I | i)
; PP iilO ikD A Jjj JL 111


-, ;
L2 i>!AV
tltL~L BIA DA COATE


is~ A; I^ im 2 s s LI A O SW id;

COMPOSICAO DE FIRMINO C. DE FIGUEIREDO
Emprrw' ado corn a major efficacia no rheumatismo
de qualqucr natu!(:Za. 'in todas as molestias da polleo, nas leuchorr6as ou
li6res brancas, nos solfrimentos occasionados pela
imipureza do sangue, e finalmente nas differentes f6rmas da syphilis.

Propagador-A. P. da Cunha


As importantes curas, que este poderoso medicamento ter produ-
zido. attestadas por pessoas de elevada posigdo social, fazefft cor'n
que (le today parte seja elle procurado, como o melhor e mais ener-
gico 'epura ivo do sangue.
Depiurar o sangue, como condigdo de uma circulaqao benefica e effi-
caz, eis em1 que consiste principalmente o meio mais seguro de
conse'rvar a s!(. Le e de curar as molestias que a impureza do sangue
occasion. .
0 Cajitruabba pela sua acco tonica e energicamente depurativa,
6 o medicamento que actualmente pode conseguir esse resultado
sem prejudicar, nem alterar as funcgoes do estomago e dos intesti-
nos, porque nao cont6m substancias nocivas, apezar do vigor depu-
rativo dos products que constituem a base principal desse medica-
mento.
D'entre as muitas curas que tern feito, citamos as seguintes, corn-
provadas polo testemunho dos distinctos e conhecidos cavalheiros
que firmam os attestados.
A p..ro -..... -. -*^.,a;, .',V v ereceGuvo maIS, como
garantia de nossas asseveragoes, o testemunho dos illustres medi-
cos, Drs. Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Praxedes de Souza Pi-
tang-a, e Joao da Silva Ramos, que em sua clinic tem conseguido
os mais brilhantes resultados corn o emprego do Cajftrubeba.


Pedro de Attahyde Lobo Moscoso, Doutor
pela Faculdade de Medicina da Bahia, Ci-
rurgiao M6r do Commando Superior da
G luarda Nacional do municipio do Recife,
1- 0'rarg-oio Ilonorario do Corpo de Safide
do Exercito, Oflicial e Commendador da
lmpecrial Ordem da Rosa, Inspector de sai-
de public e do porto de Pernambuco, Com.
nrc'.ador da Tnimprial Ordem de N. S. Je-
sus Christo, Menmbro do Institute Medico
Periuambucano, Medico do grande Hospital
Pedro ii, Socio da Propagadora da Instruc-
qiio Pablica e de muitas outras sociedades
scientificas e humanitarias, etc.
Attsto que tenho experimentado em mo-
lestins e-hronict.s da pelle e rheumatismos o
(//,.; ,'.'*,'. do Sr. An;,onio Pereira da Cunha,
v t;a;;ida. bon resultado.
0* ref<' -i do affirmo in fide mei gradus.
liecife, 29 de Agosto de 1884.
Dr. Pedro de Attahyde Lobo Afoscoso.
Praxedes Gomes de Souza Pitanga, Doutor
emm Medicina pela Faculdade da Bahia,
Commendador da Real Ordem de Christo,
Cavalheiro da Cor6a de Ferro da Italia, 1"
CirurgiAo reformado do Corpo de Safde do
Exercito, condecorado corn as medalhas de
passador de ouro da Campanha do Paraguay
e de prata do Uruguay, Deputado aAssem-
blWa Provincial, medico do Real Hospital
Beneficente Portuguez, membro de diversas
sociedades litterarias, etc., etc..
Attesto que appliquei o elixir. Cajirubiba
em casos dq rheumatismos agudos, e obtive
excellentes esultados, sendo que por isso o
tenho preferidb ao xarope de Ricord iodure-
tado.
0 referido 6 verdade, que affirmo em fM de
meu grAo.
Recife, 29 de Agosto de 1884.
; Dr. Praedes Gomes de 8o& a Pitanga.
Recife, 17 de Maio de 1884.-Illm. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo.-Cabe-me a sa-
tisfaqAo de communicar-lhe o benefico resul-
tado obtido pelo seu preparado CGjrub6bano
tratamento da enfermidade de que estava sof-
frendo meu filho, menor de 4 annos e meio
de idade,
Sobrevindo neste, ap6s dous annos de sof-
frimentos, resultantes da deslocaqgo da espi-
nha dorsal, um formidavel tumor na perna
direita, do qual originou-se uma fistula corn
grande 9 incessante derramamento de pus, a
sua saide, a juizo de alguns facultativos,
tornou-se seriamente compromettida, send,
que mais me constrangia dizerem estes, antes
e depois da apparicao do mesmo tumor, que
meu filho jAmais poderia andar. Eis quando
um parent, pela proficua experiencia que
tinha do Cajrubhba, aconselhou-me o em-
prego de tao important remedio.
Effectivamente o fiz e corn tao feliz resul-
tado, que em meio do primeiro frasco acha-
va-se a criana corn tamanha robusteszaponto
de andar a ca stoda, nao sentindo mais as
does na espinha, que tanto a torturavam; a
fistula cesou de tanto suppurar e apenas ma-
rejava umas agua esbranquicada, devendo-se
Auppor proveniente, segundo o citado juizo,
de haver osso cariado.
Emfim, e talo vigor de que gosa hoje meu
filho que, pac-me, coMrn ouso do terceiro
frasco do0 n leji a cmr radio.
cal da fistula, muito embora o cariamento do
oao; sendo para noqtagqe o 40 truboba toe
a forqa de destruir sem ai menor operagio as
carnes esponjosas geradas nas bordas da refe-
-4daffltui^
E pars que Vmc. possa fazeor o use que lhe
appouver 4e;ta inib decla o ewcripta,
por verdage .sitwo-me de V. c. attencioso
venerador o cnado, Jfanoet Firecio de sMo-
\r^e Pwo~e (EiB^(pAain BTlBS~m~uza5^ 4S
P lalm endas "1 --' .* ':. i *'*''


Joao da Silva Ramos, Medico pela Universi-
dade de Coimbra, Cavalheiro da Imperial
Ordem da Rosa, Commendador das Ordens
portuguezas de N. S. Jesus Christo e N. S.
da Conceicao do Villa Viqosa, Fida]go Ca-
valheiro da Casa Real Portugueza, Moro
Fidalgo corn exercicio no Paqo Imperial do
BrasH, Socio Correspondente da Sociedadc e
das Sciencias medical de Lisbda e da da
Medicine de Paris, etc,, etc.
Attesto que tendo empregado em meus do-
entes, durante trinta annos que exerco a cli-
nica, todos os depurativos conhecidos, quir
nacionaes, quar estrangeiros, de nenhum tirei
tio prompto e efficaz resultado no rheuma-
tismo, na syphilis, e nas molestias da pel1e
como do Cajitrubgba do Sr. Antonio Per da Cunha, ao qual devo o reatabelecimnento
de various doentes, de cuja cura eu tinha desa-
nimado corn o emprego dos outros depu-
rantes.
0 que fica dito verdade, que confirmarei,
se precise for, corn o juramento de meu grao.
Recife, 22 de Junho de 1884.
Dr. Jodo da Silva Ramos.
Attesto, porque vi e observe, que a pri-pta
Escolastica nao andava a quasi 8 annos, tendo
as pernas completamente chagadas, e corn o
emprego do Cajiurubiba desappareceram as
chagas e comecou a andar. Recife, 6 de
Agosto de 1883. Gervasio Canmpdllo Pires
Ferreira (Desembargador da Relar,.o de Per-
nambuco). -
Recife, 22 de Abril de 1883.- Illm. Sr. Fir-
mino Candido de Figueiredo. Jose Caetano
de Medeiros, Tenente-Coronel da Guarda Na-
cional e Cavalheiro da Ordem de Christo. -
Declaro que o sen preparado Cajutrubeba d urn
prodigio Men filho Cleofas soffria de dartros
a ponto de se ir tornando urma molestia seria;
depois de se ter tratado homeopathicamente
e corn mais outros remedios, serm que melho-
rasse, usou do seu Cajurubeba, e antes de
acabar um frasco desappareceram como por
milagre.-Um outro meu filho soffria de urma
ferida na perna, e depois de tomar a Salsa e
Caroba por alguns mezes, serm que a molestia
obedecesse, corn o uso do seu milagroso Caju-
rubeba ficou perfeitamente curado.-Uma mi-
nha neta, soffrendo de flores brancas, recor-
reu ao seu preparado, e em poucos dias ficou
b6a. A' vista disto nao devo occultar tao pro-
digioso medicamento, nao s6 para animal-o
em seu trabalho, como para ensinar aos sof-
fredores a taboa da salvaqao. Jose Caetano
do Medeiros.
Parahyba, 8 de Marqo de 1884. Snr. Ro-
gaciano Olympio de Oliveira.--Sendo eu nes-
ta provincia o agent encarregado da venda
do medicamento Cajitrubeba, e tendo Vmcine.
feito uso do mesmo, rogo-Iho se digne de in-
formar-me corn franqueza o estado emnoue se
achava, e o resultado que tirou corn o nlesmo
medicamento, podendo eu fazer uso de sua
resposta.- Sou corn estima deVmc., Manoel
Peremia da Cunha.
Sr. Manoel Pereira da Cunha.-Tendo com-
prado em sua fabric Apollo o preparado vi-
noso, denominado Cajrubba, para meu pai,
que se achava soAffrendo de uma erysipela no
p6 direito a mais de dois annos, reapparecen-
do-lhe corn periods de mezes, e fazendo elle
uso do (ajirub~da, corn aito dias sentio gran-
de melhora e h jeAcha-se curado.
Outros inoamonodos que tambom soffria,
como unma infimma nno estomago e urma
empigem, desappareceram com.rn o uso do Ca-
jrrubba. Desta minha respoasta pode faze'r
o uso que ihe convier.-De V. S. amnigo, at-
tento e criado, Rogadaw Olmpwo de Oleira
(DeapIlohnte da Alfandega).

Acham-se devidamwate roewhecM todas
as Cimaas dos attestao por tsaeUifee pft-
"blicos. *-'. **


DEP(SII't CENTRA40. AIoUp. Bus do Hpll to70j
A! veads ni tepoultos1s mouies' f -nW do Marque d'olad 10 nusdo Cabugai14.
?: ^'1 *-^ ^ ^ .' :, & ?; .-. .1..-1^ .11:1-. .^^^^ -----.,I..--i r^L^ ^.: !l ^


4*NOON"""


ayRAO CAKU.O.


DEPO$PO GRWA N
13--Run Primeiro de Marco-13
Rio de Janeiro
Unico agent em Pernambuco
ADAM#QSN HOWI *I CV. *
N. 8 =-Rua do Commercio = N.3
A venda em todas as boticas e drogsriae

Aluga.se barato
0 20 anaar'da ruado Bow Jesus (Recife).
Armazem da travessa do Campello n. 1. Recife,
Casa terrea da rua da Ponte Veha n, 22.
A cisa terrea na rua da Palma n. 11
A.k casa A rua do Visconde de Goyauna n. 79.
A casa terrea da Baixa Verde n. 1 B.
A tr tar no largo do Corpo Santn. 19, primeire
audar-

Ama
A' rua da Imperatriz n. 53, 1o andar, precisa-se
de uma para todo o service de uwa casa de pe-
quena familiar.

Canoas pequenas
Alugam-se canoas pequenas : a ver c tratar na
rua Imperial, olaria da Casa Amarella.
Maria Francisca de Oliveira
Antonio Marques de Oliveira e Francisco Mar
ques de Oliveira mandam reCar uma missa sexta-
feira 9 do corrente mez, pelas 6 horas da manhn,
na igreja de Santa Rita de Cassia. por alma de
sua extremosa mai, Maria Fraucisca de Oliveira,
primeiro anniversario do seu passaTento ; para
assistil-a convidamn a -todos os parents e amigos,
polo que desde ja muito agradecem
0 capitio fManoel Jose de
Sant'Anna Araujo
A viuva, filhos, nora e netos do capitio Manoel
Jos6 de Sant'Anna Araujo, intimamente agrade-
cem a todas as irmandades e pessoas que acom-
panharam ate o cemiterio public os restos mor-
taes de sea presadissimo marido, pali, sogro e avo,
e convidam aos seus amigos e parents, bem como
aos do finado para assistirem as misses, que pelo
repouso eterno do mesmo finado, devem ser cele-
bradas na matriz da Boa-Vista, as 7 horas da
manhi do dia 10 do corrente. Tambem haverA
missa no inremo dia e hora, na matriz da cidade
do Cabo.


Heliodoro de Aquino Fonsteca
A viuva, filhos, irmaos, cunhrdos e sobrinhoa
de Heliodoro de Aquino Fonseca, intimamente
agradecidos As pessoas que assistiram no cemite-
rio public de Santo Arnaro o enterramento de seu
prcsadissimo murido, pai, irmno, cunhado e tio.
convidam os seus amnigos e parents, bern como aos
do finado, para assistiremn as missas que'pelo re-
pouso eterno do mesmo finado, devein ser celebra-
das nas matrizes da Boa-Vista e do Poco da Pa-
nella, As 7 1/2 horas da manha do dia 10 do cor-
rente.
Julia Belisla Machado Porto
1 anniversario de seu fallecimnento
Augusto Frederico dos Santos Porto, seus fi
Ihos, genro, cunhados, irmao e sobrinhos rogam
As pessoas de sus amizade o especial obsequio de
assistirem aamissas qae pelo-*tertee desCanso de
sua fallecida esRosa, mai, sogra, irma, cunhoda e
tia, mandam rear ter"a-feira 13 do corrente, As
8 horas da manhb, na matnz de Santo Antonio,
agradecendo antecipadamente a todas as pessoas
que se dignarem comparecer.

Aluga-se
Na rua da Aurora n. 103 alugh-se um born sotao
corn agua e banheiro : a tratar na mesma.

Ama de leite
Precisa-se de urma, a tratar na rua da Con-
ceiAo n. 37.

Ao commercio
N6s abaixo assignados declaramos ao public e
ao respeitavel corpo do commercio que nesta data
diuaolvemos amigavelmente a sociedade que tinha-
mos no estabelecimento de seccos e molhados, sito
a rua do Visconde de Inhaunia n. 65, e que gira-
va sob a razao social de Joao Ferreira & Irmao
retirando-se o socio Manoel Joaquimn Gomes Fer-
reira pago e satisfeito de seu capital e lucros e o
socio Joao Joaquim Gomes Ferreira de posse do
estabelecimento erosponsavel pelo active e passive
d, mesmo.
Recife, 3 de janeiro 1885.
Joao Joaquim Gomes Fcrreira
Manoel Joaquim Gomes /Fetreira.

AIluga.se
A casa n. 8, travessa da fundicAo de Santo
.Amaro das Salinas. Tern sotiio corn 4 quartos,
muito frescos, e janellas na frente e fundo. No an-
dar terreo 1 quarto, 2 salas, cosinha, dispenca.
quintal murado e cacimba, etc.
Aluguel baratissimo.
A tratar na rua do Lima n. 30 ou na do mar-
qucz de Olinda, n. 8.


PfirmiltA-, in ovAdAl-,fi


JL UlULUL MU UI. I UUU MU
Urma part de terras corn mattas tendo madeiras
de todas as qualidades e grossuras no engenho
Utinga em S. Lourengo da Matta vende-se ou tro-
ca-se por urma casa nos arabaldes desta cidade; oa
pretendentes dirijam-se a rua do Imperaor n. 77d

Ao commercio
Jose Ferreira da Luz declara que deixou de
ser empregado da casa dos Srs. Passo & C. desde
o dia 31 de dezembro proximo passado, e aprovei-
ta a occasiao para agradecer aos mesmos senho-
res o tratamento e confian"a que sempre dispen-
saram. Recife, 7 de janeiro cle 1885.

Aviso
Francisco Xavier Ferreira faz seiente ao corpo
do cemmercio e a quem interessar possa, que a
contar de 1 do corrente tern associado ao seu
estabelecimento de ehap6os de sol A rua 1 de
Marco n. 4, o Sr. Jos6 da Silva Castro, gyrando
a nova firm de responsabilidade mutua, sob a
razAo social de Francisso Xavier Ferreira & C.
Recife, 5 de janeiro de 1885.


Rarreiros
Roga-se ao Sr. Jos6 da Silva Leitio para vir
ou mandar Ai rua de Marcilio Dias n. 23, a nego-
cio que nuo ignora.


Ama,_


Precima-se de umpa&ama qee comn etooegj*M
par! pequena fainiliaus ina rna do Marqueuin
.H raW n. 71. __ '. .' :-r ^

p Recebepn-se cieancsd t'




w: 46B i


r**


OWWI(4 i do ~ nq~1
V-BPAAADO" Ob! UNMIIU~hO
'^ ^csa 1^^ or ~32* yA.&V, Porfuwaistja
_.15l2, 9. Miu a e la Pai-w 9, 9 E: A6=8




VINHO Ci BERT SEGU IN.
FEWRIFUGO FOR71FICANTE appradp pela Acade/n/ 1 WAS/c/ F(W6^

j S~em~ent& annos do EzPOrionota|
o de bo m to tmn demoostrado a efcacia lncontestavel deste VEIrIO, q1nr oiaftoa,.
perIv4"ie para cortar as Pebres evjtar o seu reapparccimento, qu6r como fer-tifteusae nas
onvalWeeenga, ebllliade do Sanugne, Falta de o enstruagso, Xnappetencla, lgis..
essta dileels, Rnfenmido1des nervosas, DebiUdade causada pela edade ou pr ezceasot
SEdte Vinlo, qua cntdm mrnais principios activos do qua os preparados similares, vend*s per poepo um
pouoo mais elevado.-Ngo 3s d9. obje.ar contra o prepo em vista da reconheclda oeffcacia do medioamanto.
S Pharmacia C3. SO-X 378, 38 ruta SatntHonort, PARIS
MDapcsitarios am Fernamn-,loo : VPR.MT" AC. daSIL'Tf..fO' ^


FERRBBO GIRARD
Approvado pela Academia de Medicina de Paris. i
Approvado pela Junta Central de Hygiene public do Bral. i
0 Professor Herard encarregado do Relatorio i Academia demonstrou
Sque 6 facilmnente a.eceito pelos 4oentes, bern tolerado pelo estonmago,
restaura as forpas e cura a chzloroanemia; que o que distingue p, 'il-
cularmevie este novo sat de ferro, 6 que nuto causa prisao de venture
a combat, e elevando-se a d6se, obtem-se dejecbes numer sas.
0 FERRO GIRARD cura anemia, c6res pallidas, caimbras de es*to-
mago,empobrecimento do sangue; fortifica os temperame.-itos fracos,
eicita o appetite -egulariza as regras e combat a esterilidade.
SDeposito em Paris, 8, rua Vivienne e nu principals Drogarias e Pharmacia: ,/


PILULIS DIGESTIVAS DE PAN1RATINA
de DEFRESNE
Pewruaceiai&I de s Cliaue, 1Formedor a" Hospapt d oe Pat -&
A Paunoreaina cmpregada nos hospitals do Paris, 60 o mas lpodow:.r r
digestive, que so conhera, visto cpmo tern a propriedade de digri- er
tornar aisimilaveis nao s6mente a camre os corps gorduraspi, ,as 1
tamben o plo, o amido e as feculas. -
Qual(pqar quD seja a causa da intolerancia dos alimetos, alteraao, ou
ausencia de succo aastrico, inflammacW ou ulceracoes do estomago, ou
do intestino, 3 a i Alulas de Panoroa'dna do Defresue depew da co-
mida, sempre alcangam os melhores resudfaop e s is ppscript as
peols medicos contra as seguintes affeco5es:
V taO p de appetite. Anemia. Gastralgio w -
M. Diarrhea. Ulceraeb acroas.

L .-ecadeoisb come.evomitep)a


11


.I


AsM"


i


I pim ,


: **-,


I


i
/


I


(


PARIS,BQ































Squer part.



Iu1Ca11L
e ftui das fabrieas franeesas e oacionaes,
grade sortiuloente de qualidades, e pros 5Gm
competitor, aeaba de chegrar a a
LtVRARIA INDUSTRIAL
7- Rua do Barao da Victoria-7

&ttencao.
Jos6 Sa e Souza declara aos seus freguezes e
espeeianete a oommercio, que comproe ao Sr,
Luis Lucas do Melo. Junior nests data o estabe-
lecimeuto de padaria, sito A rua do Lima, em
Santo Amaro n. 4, e espera continuar a nwerecer
a cnufa de seus fregSezes. Retift, 30 de de-
zembro e 1884. .


deste remedio.
Eotemmente cura: furunculos pana-
ricios e outros tumores torcedura dos ten-
azes intumecencias das articulates do-
res de dentes nevralgias- rheumatismo
- queimaduras--golpes,;etc., etc., etc.
Internamonte cura: cholera, molestias
do figado, dispepsias, ulceras doenCas de
garganta, tosses, etc., etc., etc.
Acautelar-se contra as imitagoes.
Agents em Pernambuco, J. C. Levy
&C.
DROGARIA E FHARMACIA
Rua do Barlo da Vletoriaj& t
*t I_ .PRE9p8.O .- -.. .^%


Frascos gran.des
PFequwnos
Duzia de frascos grades
Pequeno


15UU
16000
12006
96000


uz bri hate sem fm tIDoce de caj em calda


Oleo aromatico
HYGIENIC0 E ECCNOVICC

lra Im Weas
O~dIfic Amm


Sem competeucla
Aceita-se encommendas A rua Imperial n. 134,
on rua de Hortas n. 1, taverns, onde encontrarlo
os pretendentes a mQstra. Aceita-se encommen-
das para embarquc.
Ama
Precisa.se de uma ama para ecesinhar e lavar e
qie seja de boa conducts, para casa de familiar de
tres pessoas ; a tratar na run do Barao de S. Bor-
isja n. 49.


Casa enm Apipcos
Aluga se urma casa corn commodos para fami-
lia : a tratar no mesmo lugar, em casa de Jos6
Paulo Botelho.

Alugamse
Martins & Bastos uma grande cas, sita A rua da Aurora n. 167,
9pintada e caiada de novo, corn grande sotio, pro-
Perambuco pria para grande familiar, com canalisagio para
Pebuco ~ gaz, corn agua, quintal, todo murado : a tratar
N r te a. 2 -na rua do Visconde de Goyanna n. 100, Entron-
Samiero telephonico n. 33 camento, Manguinho.

SiB / si --Alnga-se a casa da rua do
Preca-se de urns ama pars acompware e go 3 n 0, 1fratar na ru a do
ura familiar de du s pepoasso eque nio. dt,
ma: a tratarh arna udo Imperador n. 16, m. Vi ri1a f 14.
andar.


Fliflichil


GiRILL


ALLAN PATERSON
N. 4-Rua doBrum-N,. 44


aI


C


JUNTO 4A ESTAVAO DOS BOD)S
Tern para vender, por preges medicosi as seguintes ferragens:
Tachas fundidas e baitdas.
Criva93es de diverssos tamanhos.
Rodas de espora, idem, idem.
Ditas angulares, idem, idem.
Varandas de ferro batido.
Ditas de dito fundido, de lindos models.
Portas de fornalha.


Bancos de ferro corn serra circular.
Gradeamente pars jardim.
Vapores de forqa de 3, 4, 4, 6 e 8 cavallos.
Medas de 10 a 40 pollegadas de panadura.
Rodas d'agua, system Leandro.
Encarregam-se de qualqer conertos, asentameo machmimros
quer trabalho corn perfeiglo ou prestezsa.


Y ..: --- ----- -- --- -- -- ---- -- -- ---- "--- --- -

N OBRAS LI'
-12M.LPRESSAO NITIDA, PAPEI

S.JOERNAES, PERIODIC
UMA OU DUAS CORES CON
D OIPLOMAS E QUADROS
0i1 DOURADOS, PRATEADOS, DE (

; ANNUNCIOS E CA:
S|PARA CASAS DR COMMERCIO

~ CARTAS DE CONVITE
SIMPLES E DE PHANTA.
FACTUXRAS
S DE Qk-ALQUER FORMATO
"'. MEMORIAES J
.j'COM TODA PROMPTIUKO/
VINHETAS
, p1ARA PHARMACIES
*? PARk"PHARMACTASjy, l


execut am quar-


TTERARIAS
L SUPERIOR, PREQO

0S E REVISTAS
I ARTE E CORREC(.
DE LUXO
C6RES E EM PRETO


RTAZES
E THEATROS


CARTOES
SE TOO-OS 08 Q0$T


E1
LSU


0" ROTULOS
PARA GARRAFAS

^y/ TALOWa
SERRILHADOS EBM atI VC

IA10Pis ETABELLAB
aiir iOwfer. mm& -21 IAPRK8SOAO SEX COXP-NTBHCIA


3 L O. .


-0 s ii. 'o, 0O0



l6-Rua do Oabig*14
Acham-se A venda osventurooss bkhe.
teo-garantidos daloteria n. 99 em beneficio
da matriz de Cabrob6 quese extrahirA na
sexta-feira 9 do corrente.
PRECOS


Inteiro
Meio


4S000
26000


Quarto 1 000
Send quantldade superior
a 100:000oo
Inteiro 35500
Meio 1#750
Quarto 875
Joaquim Pirpes da Silva.


CASA BA FOITUNA
Aes 4:04H40O0



,ta Primeir# de arfo n. 23
0 abaixo assignado tend vendido nos
seus afortunados bilhetes garantidos 4
quartos n. 3,006 corn a sorte de 2 000
4 quartos n. 1,283 corn a sort de 100#,
alem de outras sortes de 32#, 16# e 8#, da
loteria (98.&), que se acabou de extrahir,
convida aos possuidores a virem receber
na conformidade do costume sem desconto
algum.
Acham-se A venda os seus afortunados
bilhetes garantidos da 7a part das lote-
rias em beneficio da matriz de Cabrob6
(99.') que se extrahiru na sexta-feira, 9
de cdrronte.

Ittteiro 4(00
Qalarto 1
log* Oaaudltdw =aor de 1000,
Inuteiro 36500
Meio 1 #7O
Quarto #875
Manoel Martins Fiuza'





E
2:00$000
ILHnnETEIS GARAN'tI.D S
Pra~a da Independen-
eia ns. 37 e 39
O abaixo assignado vendeu entire os seus
telizes bilhetes garantidos da 98a loteria,
a sort de 2006000 em 4 quartos n. 3182,
a sorte de 100#000 em 4 quartos n. 4238,
al6m de outras muitas de 32#, 164' e 86.
Convida os possuidores a virem receber
serm desconto algum.
0 abaixo assignado tern exposto ,A
venda os seus felizes bilhetes garantidos da
7a parte em beneficio da matriz de Ca-
brob6, 998, que se extrahirA sexta-feira
9 do corrente. .
Preeos


Bilhete inte
Meio
Quarto
m poro


Biro 4#000
do 02,000paa
do i*060@@ para


elma
Bilhete inteiro 36500
Meio 15750
Quarto 6875
Antoaio Augusto dos &snt Porto.

-co zlnheira-

Na praga da Inde-
pendencia n. 38 a 40
se dir. quOem precise
de uma nlher folrra
ou esera.wa para o

eim de- -- casa del


barato do que outro

qualquer, visto rece-
be`m direc6asiente.
Wdos os relogios


wvendidos n'esta


casa


ssao garantidos.



SB.E KUIN &C.
Dff Rn d0Bfm-JTltnc L1

S (ANTIGA.DA. CRUZ)
Casa de commissoes
Grande e variado sortimento de amos-
tras e catalogos dle produces eda Allema-
uha, Franca, Inglatera, Austria, Hespanha,
Italia e Estado-Unidos.
N. B.---Informaqoes sobre machbzismos
agricolas, ditas para engenhos centraes,
bombas, etc. para incendios e outras mr-
chinas e ut"nsilios.

Balanceador
J. dos Santos Vieira, corn pratica de balances,
contrast e distratos sociaes, offerece os seu er-
vigos &oe senhores oemmereciantes. Chamados A
rua do RanI n. 3, ou em sua residencia, A rua
da Penuh i. 7, primeiro andar.

Aeisros de 'S. Miguel
Qutii tiver os ns. 661, 244, 1181, 65, 3410 e
3995 ehouver pago ate a vespera da extracao da
leteria da provincial n. 97 de 31 de dzembro ulti-
mo, p~de vir ou mandar receber os premiros que
he sahiram per sorte, conferme a ultimZa decla-
ratio que fiz per este Dirrio ; e perderA o direito
findo o 1 trimeatre. Afogados, 1' de janeiro de
Vigario Pedrsa.

Amia do leite
Presica-se corn today urgencia de urma ama de
leite *mra Olinda, casa de familiar conhecida : a
tratal ina a i Duqo. de Cauia (Reeife) n. 30, 1-
andar, de 9 da manh! as 3 da tarde.
Avi| 0
:roJ -*w. ara,0 i io tijMte@)ta provinla

)ru~it8 Bbm Jesus nt. 388 j"ntbo a co reio.
WINHA COATS

a Lustrosa v para nakina, e a Macia de 6
fos a ta.t par macwhina omo para coser a m&o
-NWa se usa mais bha em novello-
Pede litidi em carretel con o nome
-J.&. COATS -






Viagens ao celtro
De Onind0tt'Aabay a per Igua
rabst, Toyamnae fItauMb -
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde: passa-
genxstomaw-se a Primeiua ro de Marco n. 1,
foja.
oe Itbeyanaa 6 i *Uida por Itam-
S be, Goyanna e Iguarassit
Todas as tercas-feiras, As 4 horas da tarde:
sassagens oA tratar corn Lourenco Pereira d'Amo-
rim, em Itamb&.
Viagens avulsas para qualquer parte e em qual-
quer dii, partindo do ponto que se convencionar e
a preos commodos. Essas contratam-se A rua da
Companiia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nuo podetem ir nas diligencias.
Ama
Precisa-so de urea ama que saiba cosinhar, para
casa de pequena familia : a tratar na rua do Ba-
rio da Victoria n. 20.
Trastes
A* run do Imperador n. 16 compra-se, vende-se
lugs-se e troca-se novws e usidos.


VEIDAS


Vende-se uma bonita canna, armada corn
remos: quemn precisar dirija-se A rua da Impera.
triz n. 54 A, loja de pianos.
Vende-se na rua Real da Torre urma taverna
corn poucos funmdos : a tratar na mesma.
Man
T, -7,i

ViOn6 pure da uva, c fino da Figueira, vende o
Maia na rua da Concordia n. 165, a 500 rs, a gar-
ratM! I? ....
Vende-se por 2:8005000, quantia em que
estA avaliida, uma parte doengeniho S. Franeis-
e no tme dode Seria&hme, distante duas legoas
4s dta de Ge3amNeirtk a tratar oomrAntoine
a Sil|vewa Lnsflh doengenho Santa
no-l t o de Po o s aivo.

& ,O& feC, etn esn oscrip-
~ih 4Oor~Seato -n. 19.


u.29.


1. -11, Nwk5 AU .D I I I
DiWs, bauet& o*, a =amp


DI.o ne.M, mzdo deo linho, metro a
Di minglez de qulksr laguros, seadno
d4 lbinn, metroros I250*i2580
tfude 2l000
eguellas propri uas para lenc toa-
has, eerolas, sendo fazenda muito
encorpada, cada peqa corn 20 varas
por 10A00 e em vara .0u
Dita corn a mesa medida a 800 ra., ou
Varaa 4(W
Atolado adammcado para toaiha de
mesa, tendo 8 palms de. largura, me-
tro a 180'
Assiu come um eompleto sortimento de
peas de algadozinho smerieano e
mglez, que se vende por pega de 35 at6 65000
Iste ua loja da esquina do becco dos Ferrmeiro


Casemiras de cores
De *:mob ate S:O* rs,
-B rop aor Bila
Alheiro & ilva rua da Iperatr's IL 40, teo
urn immense sortImeto-- do cseira de cores,
tanto clara, como eseuras, qu-venden a 25000,
2500, atp 65 o covado, edas m s manudam
fazer qualquer pega d'obra ou costumes, p or- 'p"-
9os muito razoaveis, assim come tern tambemn urn
explendido sortimento de casemiras e pannos pro-
tos ate ao mais fino sedan que vent ao mercadco, e
dos mesmos tambema se encarrogam de mandnr
fazer qualquer pegca de rounpa voTtaie do fre-
guez e corn today a perfWico e presteza : isto na
loja dos barateiros da Boa-Vista, na eaquina de
becco des Ferreiros.

ol as iO0ris
Os Barateiros da Boa-Vista vendem muite bo-
nitos linhos de uma s6 c6r e de listrinhas pan
vestidos, sndo a 160 r6is o covado e de c res Bxa,
isto na rua da Imperatriz n. 40, esquina do beceo
dos Ferreiros.
Espartilos
a 46 e 5600
Na loja da rua da Imperatriz a. w venue-st
muitos bonas espartilhos pata senheras a 51000,
santos para meninas a 44000, asaim como um be
dito sortimento de fichbs a 3M000; isto na loja ds
qeiuina do becco dos Ferreiros.
Para festa
Vende se
Roupas para homes
POR
Preo os baratissiiUo
Rua da Imperatriz n. 46
EOJA DOS BARAITEOIOS
Paletots de casemiras de quadrinhos, fa-
sends que so lava 6A00M
Dites de panno preto fine, fazenda muito
boa 70(flX
DitRs de casenira de quadrinhos e listri-
nalas forrados 850k
Dites de casemira escura, de cordlo, for-
rados 00
Ditos de flanella azul forrados, send fa-
zea Ia que nab desbota 0100t,
Ditoms de casemiras de cores claras e es-
CAMU *%ft. 100(
Dits dc.pa.no preto fino, fobiraos 10M
Ditos d3 casemira preta de eoi-do 105 e 12|XX"
Calcas de casemira corn differentespa-
drMop, do 5500 60500, 80.e 1
Ditas de casemira preta sedan a 8 e 10O0A
Ditas de casemira dc cordos 6154M
Ditas de casemira preta 600
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 15200 e 1l60(
Ditas dc Hamburgo de linho a 15800 e 2500
Colletinhos para doitro, sendo de ere-
guella e muito bern feitos a 800 e 10is
-anisas, grande sortimento de camisas
braneas, tanto irancezas como inglexas,
tanto de linho como de algodap, sendo
de 25, 25500, 35, at6 600(M
Ditas de cretone de cor de 2$, 25500 e 30w
Meias, grande sortimento de meias eruas
pars homens, de 320 rs. o par, at6 50(
Collarinhos, grande sorneto colla-
rinhos, tendo de 51 a duzia a6 8500(
Toalhas, grande sertimento de toalhas, /
tanto par rosto come para banhe, que
se vendem por preros muito razoaveis.
Tudo isto e eom grande redugao de preos : n
loja da esquina do beccn dos Ferreiros.
Carropa para earneiro
Vende-se urna baa carroca para carneiro, a ver
e tratar na rua do Born Jesus n. 61, agencia de
eiloes.

Biibar


RIua do Imperador n. 89
Os proprietaries deste hem montado e conhe-
cido estabelecimento, tendon recebido directamente
da Europa um grande sortimento de tacos que ha
de mUhor neste genero, tomes do bolas de marfim,
de primeira qualidade, jogos de doetin6 e outros
artigos concernentes a este fim, e come tenham
tambem feito ura reform em seus novas bi-
lhames, forrando-os e collocando marcadores has
tabellas de todos cies; per isso convidam aos
seus freguezes e amigos, A visitarem come de cos-
tume este estabelecimento onde encontrario tam-


bern um complete sortimento de bebidas finas come
sejam : vinhos, cervejas, licores, champagne e re-
frescos gelados de dizersas fructas do paiz, e
magnifico cafe moka a qualquer hora do dia eo
da noite.
Outrosim, vendem bolas, panes e tacos usado
per modico preo.

Papel pinldo
para forrar salais de visit e jantar,- quartos, al.
covas, corredores, etc. Grande e varnado sorti-.
mento per preoes extremamente modioos
SEM COMPETITOR
scab& de chega para a
Lira tria Indun.tral
&rna do Bario da Victoria a. 7.


Vende-se o engenho
irnrca de Paimares,
diejar 4,OO pies:


mntigo iallona
4e ,id

Chfmfisow. ado cores !1' *-:.:11
Tficus do seda o do la
(Cap de mulha de l. -
: *11 ^*Para eentlJtwar :11 1:*

nh~~~ftI e umi crtj~n pm bojsa wuqia iai
"~
eiPunkn" eo anes e pas.
dead ..8 4. 8 .
(=4"iwa w paeaaaon nao doede n. 18 A 8O' cob'
olarino d n. 32 A 36.
na t enteadores, maraa, dolat a e t
para 9t ura.-
oravtas, giande variedade.
Jteia das, braseeaas, de cores e preta.
Ccrs m notapetes, malas, esteiras, bolsae oeludk-
s, brings braucos e dde cores, lav50, pru. -
rias etc.. etc.
Papoula &a C.
18- Run a fe Cauaibo-tR
Em frente a matrix de Santo Antonio
Novas semineas aivrS i 500,
Chogou para loja dos Barstireed B'-Vimta,
rus da Imperatris uw, grand. sertigtntso. do*
u itlindas setinetas lavradas, tedo deo todaa.
cobres mais novas que tern visdo so mercado, inclu-
sivament prta, endo ea fAcnds maisoUritae quone
t4m vindo paraa festa, e vende-soe a 500 rs. o 6.
vado, isto na losja da esquita do beceo doe Ferri-
o.ros.
Cazemira's InJezas a 2$60 6

Na loja dos Barateiros dao-Vista Bo i, vedo-ae
urn elegant sortimento de aseomras doeAa d lar.
guras, endo ingleozas e corn boitas cores quo "e
undenm a 2500 e 2800 o covado, sendo muits
proi hs pa r cones, e das memas tambei s
mnandagrfa8er costumes muito bem feito de cali"
palitot e cololteQW305 e 350, 6 grand& nieciucha
na loja darua daIperatriz in. 40 a e"uisa do
becco Jlos Ferreiros.
-Fls1kes a 400, ; e 6410
Os Barateiros da Boa-Vista, a rua dia I ipera-
bz n. 40, veademr urn grande sortimento do fmis-
taes brancos, proprios para vestidos e roupas dt
creanVas peloaspreos acimna indicados ; isto na es-
quina do becco dos Ferreiros.
Lasinhas para vestidos
Alheiro & Silva, A rua da hmperatiz n. 40 aca-
bam de receber urn grande soitimento das main
bonitas lansinhas para vestidos, sendo alpacas
de cordlo ccm lindas cores a 500 rs. o covado,
gurgures lavrados tendo d e todas as cores a 560
rs. e ditos muito finos corn brilho de seda a 800 Wa.
todas estas lbinhas seio inteiramente modernas, e
vende sc na loja da rua da Imperatriz n. 40 a ea-
quina do becco dos Ferreirnsa.
FarinhaLactea
Nos primeiros mezes a alimenta*o mat
natural e apropriada para alimentar a crian
ga de peito 6 o proprio leite materno o qual
em caso de necessidade (eve ser substitui
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A siencia e a pratica adoptaram a fari
nha Lactea como poderoso element nu.
trctivo pars a iniania e d atitoin, mdi-
cOs do Brmail e da Europa recohieerE
ser A do.1Dr. F16RI n'eats
genero.
Deve-se pois evitar zoniiar o fihinhe
urea pessoa estranhR e de comporta6mh". it.
nao conhecido muitas vezes o germen
numerous molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lactea
do Dr. PFrerics:
55-RUADOIMPERADOR 55
Kstabdecimxento de muaiM e piano deVi..


i TN nQ oiipiemmn-
Os verdadeirOs anneis etectrices encontra-se na
loja do Pedro Antunes & C., A rua Duque de Ca-
xias n. 63.
Como s~o lIndas!!!
Bonitas e elegantes bonecas, 6 o Pedro Antu-
nes & C. quern tern, torna-se indispehlarel entre-
ter o espinto das interessantes crianQas, polo quo
os proprietaries da Nova Esperanca nuo poupam
exforcos; rua Duque de Caxias n. 6."
10,000 bolas de borracha


Especialidade par fazer presente is riauas,
o Pedro Antunes & C. distribue. gratis aos seus
freguezes ; Nova Esperanga n. 63, a rua Duque
de Caxias.
Cabellos brancon x6 tern quem
quer
A verdadeira e especial preparagao, vende o
Pedro Antunes & C., pela quantidade que vende
prova a sua especial qualidade ;na sra Duque de
Caxias n. 63.
Sao bonitas
as luvas de seda abertas, canno alto, que acaba
de receber o Pedro Antunes & C., GA rua Duque
de Caxias n. 63.
Para os banhos salgados recebeu o Pedro
Antunes sortimento de sapatos especiaes ; rua
Duque de Caxias n. 63.
Sapatees napolitanos, especiaes, par. o tra-
balho do campo, tern o Pedro Antunes & C., e
estA liquidando para fechar factura ; rua Duque
de Caxias n. 63. E' a Nova Esperanga.
Vende-se a bern conhecida propriedade Tra-
picheira, distant da cidade de Olinda nrna mi-
ha : a tratar na run do Imperador n. 16, loja de
trastes.

Livraria Industrial
Rua do Bario da Victoria n. 7.

Livros para escolas
CASTRO NUNES, compendio elementar da
grammatica national, segunda edi ao p ecta
e avnutada por Jos6 Martiniano de souza, 1
volume.
IDEM, elements de arithmetica, nova edio
revista e melhorada por Jes6 Martiniano de
Souza.
IDEM, resume da dbutrina chri. t, nova edicao,
relista e annotada per um sacerdote,
JOSE MARTINIANO, elements de orthogra-
pIia, tereeira dio, revita e emhorada.-
POGENTINOGA 'o ivro dos.bna on-
BISPO DO PARA, historic biblical, o narrti-
vas do velho e novo testament.
A vend4 a- livraria Illltriaan. 7, ma do Ra-
rio da Victoria ; e na livraria Econemica, M&
Primneiro de Marco, junto ao arco de atoA-.
tonio. -
1- 1,' i i'1. ''," '"' t 0, 1i ',


i


J|




















( C~n t i nu ua ,o 0 o) coaum a vuito"i tos. WMais terde-
(c'Ontnufljao) \. $,,Im
^_-foi u1404moute a~pp| Sisal, cujo monopolio, constituia uma dis
-- Sirm, mas Ireciso nao contar co- maiorens redas da monarchia.
aigo. Em 1800:6poca da preseanto narrative,
-Tor que r havia dez annos que o monstruoso imposto
S torque disse o estalajadeiro, baten- tinha sido abolido. -
do na sua enorme barriga, o meu papel li- Emquanto fallava da morte do avO de
mita-se a ser o toucinho que faz sahir o Pancracio, o policial nito tirou os olhos do
`rsto do buraco... Vai ver d'aqui a pouco ram o que havia servido de forca ao infeliz
etudo. isto. Quanto A4 batalha, como jA lhe false salineiro. Que via elle ?
disse, e de que duvida, p6de acreditar... N'este memento Bernabe soprou-lhe ou-
e nto serA contra um so home mas contra tra vez ao ouvido:
vinte ou trinta que nos cahiram em c:ma. Novo ruido de ramos quebrados. De-
Qual o motive per que julgas isso? cididamente alguem nos espreita.
A visit que fiz a Julieta e na qual Silencio, entlo, disse o eatalajadei-
me demorei uma hora, sob o pretext de to- reo; razAo de mais para te callares. Po
mar passage para Comi6res, deu-me ocea- diam ouvir.
siao de ficar aierta. Dando o exemplo do -tutismo e da inm-
E ser mais explicaces, o estalajadeiro mobilidade, tornou a deitar-so de barriga
repetiua:I
andei os srepetius ens. para abaixo na areira. Mas n'esta posiio
--Manti irosseu s homes, o seu olhar nao se tirava do ramo.
Tao depressa Bernab6 e os dous sol- o Bern desconfiava! disse elle, fazendo
dados chegaram, o estalajadeiro fechou cui- Bern duvida alluso ao quie ia diante dos
dadosamente a sua porta e collocou a clha- Ihos.
ve debaixo da pedra quebrada de umn baL P ou-s ainda eia hora.
co que devia ter existido ao aado da en- hor.
trada. As margens do rio illurninaram-se entao
t Em caso de fug, o primeiro que che- coin brando claro que desenhou os con-
gar encontrara a have n'este lugar, disse tornos da Julieta, cujo tombadilho appare-
elgaa i ceu deserto..
Por causa de um vagabundo que va- Era a lta que nascia.
Por causa doam vagahundo qo va- Era a In quo nascias-
mos prender, Meuzelin, ves o future tao Muito de vagar, o estalajade 'arras-
negro, disse Vasseur, persistindo na sua id.a tou-se at6 junto de Vasseur./
que so teriam que kaver-se corn o Bello Ali estA a lu*: you-me embora, dis-
Francisco. se elle. QuW' aceitar uma ordem mi-
Estimdva bastant'a que aeu estivesse nlha?
enganado, disse o estalaiadeiro comn tomn Falla.
grave, tomando a frente, do 'grupo, que, A principal cousa a fazer, quando eu
sob os seus passes, den v6lta em redor da fizer sahir o Bello Francisco da sua toca, C
estalagem paran ganhai a estrada, cujas impedil-o de voltar para lI. Logo que me
mnoitas que akircavam abriam um camin, vir apparecer no angulo da estalageom, co-
nho mems --escoberto que a borda do rio. mece a aproximar-se da Salina.
Cheraram a ura pequeno bosque situado E repetio:
a uns cem passes mais ou menos da Corca I Muito de vagar, entende-me: porque
Branca. minuito perto d'aqui ha outros ouvidos A es-
E' aqui o lugar onde devem fazer h cuta.
espera, disse o agent entrando no peque- Que ouvidos ? perguntou o tenente
no matagal. admirado.
Quarenta passes mais long, entire as i Meuzelin fez que nao tinha ouvido a
arvores, via-so o Sarthe, e do outro lado pergunta e continuous:
do rio apparecia a Ja i:f, diante da qual So6 faga fogo em ultimo extreme,
devia dirigir-se a emboscada. p1orque farejo pelos arredores urma qua-
Apenas chegaramn ao bosque, Vasseur drilha que a explosAto attrahiria. Ate jA.
pcrguntou: Isto dito, o Paio em pe, corn ulaa agili-
Onde ficam as Salinis? dade quo nao se poderia esperar da sua
Ali na entrada do bosque, aquelle obesidade, metteu-se polo matte e desAp.
casabre, disso o estalajadeiro, mostrando' parcceu.
urma pequena casa em ruminas. Parece-me que vamos ter obra, mur-
-Varnos cereal-a o ropoz o teneutp u
Vamos cer-, propoz o tnetnur, u F ichet ao seu visinho Lambert.
impaciente por pronder o Bello Francisco. E em seguida, coin um suspiro de
Mas o Vira-Tr-ip,. disse-lhe baixo, ao penas
ouvido : Quo infortunio nao ter o mieu sabre!
E' Gervasia qul dove ]A estar corn Vasseur approvava plenamente a ma-
elle. Nio tome qae o miseravel, vendo-so nobra indicada pelo estalajadeiro. Urna
preso, mat A a inoca ? vez sahido de sua toca, o Bello Francisco
Mas entao que fazer ? disse Vasseur no devia poder l A entrar, por encontrar a
amedrontado. retirada cortada.
-- Deixe o negocio por minha conta, Quanto aquelle terrivel perigo de qua
disse o estalaiadeiro, que o ouvira. JA nao o ameagava o agent, perigo que podie
1he disse que eu serial o pedao de touci- seo provocado per um tiro, o tenente nao
nho que dove tirar o rato do buraco? acreditava n'elle. Que outro perigo podia
E agachando-se accrescentou. occorrer a naio ser de agarrar o Incen-
Imitem-me e esperemos. diarino ? Por mais robusto que fosse o
Esperemos pelo que? perguntou o bandido, e ainda mesmo que estivesse ar-
Vira-Trpas curioso, deitando-se aso lade mado, nto eram alias quatro omens para
do agent. subjugar o colosso, agarral-o vivo, pois que
0 sahir da luz, que illuminari em Vasseur queria-o vivo ? 0 seu amor pro-
cheio o pedago de toucinho, responded o pnio exigia que o iuicendiario subisse em
estalajadeiro. plena praca de Chartres A guilhotina que
Tudo isto fora dito em voz baixa. De- havia executado os seus cumplices.
pois que os cinco homes se deitaram iez- Corn o olhar dirigido pars a estalagem
se silencio. Passou-se um quarto de hera. da Coria Branca, cuja fachada apparecia
De repents, Meuzelin voltou vivamen- aso longs bern illuminada pela lua, -te-
to a cabeoa e parecia escutar. 0 seu mo- nente espreitava o apparecimento do Paio
vimento foi simultaneamente imitado polo emrpt, que devia dar o signal de cercar a
Vira- Tipas, que disse: Salina ?
Ouvio ? Acreditas no perigo de que, alem da
r- .... < ____-_ _1 p r.. s__a!o ...l ... I.^c o -L-


vJLLvi.
Um ruide surado como de ramos que-
brados, nao 6 verdade?
D'este lade das Salinas, junto Aquella


FOLHETIE



0 FILIIO DE ANTONY
PFOR

ALEXIS BOILER


QUARTA PARTE

Pertences-me como o homemia
desgrapa


(Continua9lo do n. 5)

CAPITULO V
As vesuperas do combat

Quando de Gesvres voltou, elle aper-
tou-lhe a mo, preparando-se para sahir.
0 Mocinho wsse-lhe :
M--Iandei pars casa o meu coup, re-
commendando que d'aqui a duas horas vol-
tassem carm o landau, e tudo mais qu.e fos-
se necessario.
Mandei que apparelhassem bons aval-
los. VA descangar e espere-nos.
Despediram-se. .
Felippe sahio disposto a nao repousar,
querendo ctar contra o estado febril, que
o agitava desde a s4a visit iA casa do con-
do de Saney...'I. I .
Atl'^I*.f -'la -*- 1. I


prsao ao r rancisco, ita t ou o agente-.r per -
guntou elle ao Vira-Tripas que se conser-
vava ao seu lado.
Aeredito, e tomei tanto ao serio a

contrario deixava sua m ii a bragos com
todas as reminiseencias do passado. Nto
teria feito melhor se nunca se tivesse oc-
cupado da sua pessoa ? Era-lhe titao bells
a vida que ia arriscar a perder; o future
sorria-lhe. Singular anomalia! este nego-
cio tio monstruoso e tao triste, tinha-lhe
feito esquecer um sonho tao feliz. Aquella
adoravel creanga, que amou logo que a
vio, a sua irnmagem voltava-lhe ao pensa-
mento. Vio-a, bells e feliz, no bailey de
Mine. de Sirvan, mostrando-se tao amavel
paras coin elle, quando soube quo die llti
nha fallado em casamento. E para es-
quecer este sonho encantador, prestes a
tornar-se emn realidade, tinha provocado o
conde de Saney.
Rachel! come era linda o seu coragAo
pertencia-lhe, que profundo amor Ihe con-
sagrava! JA teria esse future chegado ?
Seria possivel que aos seus votes de fe-
licidade s6 respondesse a more ?
E coneluio dizendo :
Ah! meu Deus, a justice esta de
meu lado.
Matarei aquelle homemn; o para esqae
cer esta tso triste avenrura, s6 pensarei
n'ella.
Chegou aso palacio d'Hervey e parou.
Nao querendo acordar pessoaes alguma,
abrio elle mesmo a ports, e procurando
nio fazer barulho para nao ser ouvido polo
guarda-portio, a quem elle tinha dado or-
dens, antes de sahir, dirigio-se para o seu
quarto.
Fippe ientrou no quart, fatigalo.
Olhou para o e6o proeuraand ver os pri-
moeiros raios da aurora; mas tinha que es-
Sperar irqais deo hora que as suas testena-
u nhas vi essern bu sai-o.
Paira evitar qLe ellas fizessem,;baralho
quando chezaasoi. deixou a ports focha-
da: somente pl inco. NAio se admirou
& ver .laus no sallo. Corn certoeta era
quVentquo.pasevitar as recriun es.
id Rau amno inha wendido C*tRa la-


viaentia.
. -* Torm pressa de., attacarn.s 'i *o'5'
NMo. E provavelmente ignoram mes-
mo a nossa presents n'esta matta,.
Entlo porque se zangam,?
Por causa da immobilidade da Julieta
que parou do outro lade do Sarthe, quan-
do pelo contrario devia estar n'esta mar-
gem pars elles embarcarem. Nab compre-
hendlem o silencio da equipagerm, quoe IO
se mecheo ss signaes do seu chefo, o Bello
Francisco ?
Vasseur a estas palavras, encolheu os
hombros corn incredulidade.
Ond3 diabo vais tu imaginary essa
quadrilha que aompanha o Bello Fran-
cisco ?
Que acompanha nao Mas que vem
reunir-se a elle, accentuou, pars fazer com-
prehender a differen9a.
E para confirmar o que dizia, eonti-
nuou :
Esquecou-se entao d'aquellos trinta
ou quarenta bandidos, rest da quadrilha
de Org6res, escapes A sua perseguigio e
que tivemos no encalgo A sahida de Char-
tres? Aquelles amaveis patifes, para quem
apermanencia na Beauce tPrnoti-se perigosa,
iZmigrarany c mo salw, para ir em corn.
panhia do seu antigo chefe procurar fortu-
na nas provincias realistas e vendeannas,
que Bello Francisdo Ihes apresentou come
3 terra da promissi.
Seja concordou Vasseur; mas aquel-
les patifes, os deixamos atraz de n6s quan-
dochegainos A estalagem do Buchard. 0
home e a mulher que foram mortos per
ti, deixaramn ao saque dos recem-chegados
a adega da sua tasca, que, como me dis-
seste, estava bem fornecida. A embria-
guez, segundo me disses, devia fazel-os fi-
car 1a.


Sirn, foar, mais nao para sempre:
ora, urna vez a caminho, perdemos seis
horas para que os nossos animals descan-
assomin da fadiga e outras seis horasjA se
se passaramn desdo quo chegamos A Corea
Branca. Ao todo doze horas, durante as
quaes tiveram tempo de bober A vontade e
de cosinharem a bebedeira. Nao nos ser-
viu de nada ganhar esta dianteira.
At6 certo ponto, o que Bernabo s'aan-
gava era muito possivel. 0 tenente ficou
um pouco abalado ina sua incredulidade.
0 Vira-Tripas continuous :
E quern nos diz que os patifes se
embobedaram? Quernm sabe e o Bello
Francisco, na mnanha, quando partiu da
casa dos Bouchard corn o PorcA Montmz
na carruagem em que vinha Gervasia, nao
dieixou uma ordem pars que os seus ho-
mens assirn quo chegassern fossem tercom
elle, sem perda de tempo, na Corma Bra-
ca, onde os esperava urn barIo em que ote-
viam embarcar.
Talvez tenhas raslo, aocresoentou a
tenente meio conveneid6.
Para que Vasseur ficasse plenameute
convene-id9, o :magrin.oa aecrescento4
Tudo estava de ante-mie prepartdo,
accredited. A quadrilha quando chegasse
aqui devia conservar-se escondida esperan-
do um signal do Bello Francisco preve-
nindo-os de que o embarque se podia fazer
sem perigo. Ora, este perigo fareja-o n'es-
te memento o Bello Francisco. So nio
dA o signal aos seus homes 6 que espera
no seu csconderijo e, se nao sae do buraco,
e que estA assustado corn a immobilidade
da Julieta e o silencio da equipagem. Ven-
do o barco, que um remanso da corrente
tern parade n'aquelle lugar onde a mar-
gem faz um recant, o nosso chefe de in-
cendiario nao pods adivinhar que, se a
embareagRao esta parada-, 6 porque os bar-
queiros estao adormecidos pela droga que
lhes deu o Meuzelin. Pela porsistencia
em nao responder ao seu assobio, acEabou
per convencer-se quo a Julieta o advertia
de que havia perigo.


Entretanto, a vigilia do combat parecia-
Ihe penosa. I
Attribuia isso ao estado de exalta9go
em que tinha ficado, quando se deu a~sce-
na em casa do conde e cuja lembranra o
apoquentava.
Sentia-se ainda hunilhado, lembrando-se
de ter visto sua mai ajoelhada aos pes d'a-
quelle miseravel, que tanto a ultrmjara.
A victim implorando ao criminoso. Jus-
tificava a sua impressao, n'esta intermina-
vel noite, nas difficuldades que encontrara
pars chegar ao seu fim. No entanto nto era
isso, nao tinha medo, mas tinha conscien-
cia do perigo que cgrria, e pars o comba-
te faltava-lhe calm. Nao cumpriria o seu
ever, estava aborrecido.
Temia uma entrevista corn sua mai, en-
tretanto, desejava-a, comprehendia que nio
podia ir arriscar sua vida sem dizer adeus
Aquella pars quem elle era tudo a'este
murnd, que s6 vivia para eldie, aquella'que
nao duvidou em humilhar-se diante do seu
adversario, esperando salvar sua vid, A
custa d'esta humilhaglo.' Padecia, tiaa o
corado opprimido, porque queria abrnar
sua mai, antes de partir pars o duello |^ ti-
nha o presentimento de que aquello beijo
ihe conservaria a vida. So partisso jrm
vel-a, tral-o-hiam Imorto pars o palace de
Hervey, e como serial aceusado de it-ato
pela desventurada mulherl Que vidam-or-
rivel passaria ella ficando-Ihe o remorse de
que seu filho tinha mom.id por sua Ca
Ella acreditaria que elle nAo ihetiCA .
doado o ter ido A casa do seu adv
nao, era mais razoavel obedeCer as ...
so 46seu eor.SWo-
A baroneza d'Her aW d
duils ea as ecauas" .6
explicaglo aenia-tk
memoriade sea
pador ovigaro0
feito.
%u omsrido Oue
roo dtuae seni -dTO......


0 Vir-Tipas nao 1he deu tempo que a
osta id6a o entrigteecsse.
Em breve estarA comnosco; disse
elle. Meuzelin proretteurnosa que faria sa- I
hir da toca o Bello Francisco.
Qual 6 o seu piano?
-- Ignore. Mas tao depressa Francisco
Saia, cercaremos a porta elle nAto voltarA
i Salina.
(Continita)

VAtIIEDADES
A vereda esplnhosa da Gloria
CONTOO DINAMARQUEZ)
(Exfahido)
0 Jau corn suas linhas grosseiras, seus
grosses labios, e os cabellos cirespos, estA
assentade sobre os degrAos de marmore do
palacio, na capital do Portugal, e pede es-
mola. -E' o fiel escravo de Cam5es ; sem
o seu escravo e sem os ceitis quo Ihe ati
ram, o seu senior, o cantor dos Luziadaus,
mover.ride npui ..Agpora -o alevanta umn
magnfico menumnento para supprh, o es-
quecimento do tumulo de Camoes.
Urina outra imagem.
Detraz das grades do ferro so ve urn
home pallid como a morte, a barba ex-
tensa, emi desalinho.
Fiz a maior invena'o de todos os
seculos, exelama elle, e conservam-Ine aqui
agrilhoado, ha mais de vinte annos !
Queo e te hoinem ?
Um doudo, responded o careereiro.
E' extraordinario. Quo idea um mono-
minaniaco poderA ter? Imnaginou quo se
podia mover coin a forga do vapor. E'
Salomao de Caus o descobridor da forga
minotriz do vapor; cujo presentimnento, ex-
presso em palavras vagas, nao foi compre-
hendido de Richelieu. Elle morre em um
hospital de doudos.
Eis Cliristovao Colombo, quo os gaiatos
apupavanm nas ,ruas, porque queria des-
cobrir um Novi'iMundo, e effoctivamente
descobrio. A alegria de cada peito e o
coro dos campanarios, aununciando seu
regresso a palma do triumph. Mas os
campanarios di inveja resam mais alto.
Vos o proclamaes descobridor do mundo,
pois fez surgir dos mares o paiz aurifero
daAmerica, e entregou ao seu rei, que o
recompansa com algemas para o tumulo,
como testomunho do modo como os IBsPus
coevos avaliaram tamanha intrepidez.
Urma imnagem. ap6s outra se succede.
A vereda espinhosa da gloria estA being
concorrida.
Aqui em uma noite obsenra, est. assen-
tado aquelle que media as muntanhas da
lua, esse que penetrava no espaco infinito
at6 as estrellas e planets, cerebro pode-
roso, que comprehendeu o espirito da na-
tureza e sentio que a terra so movia sobre
seus eixos : Gallieo. All estA assentado,
jA velho, cego e surdo, pungido polos es-
pinhos do soffrimento nos tormentos da
contradia9fIpqdendo apenas levantar o
p6, corn a qual amd uema vez, na dor de
sua alma, quando negavam a verdade, ba-
tendo no chao, exclamou:
E pi? si mwtove !
Eis aqui uwa mulher, corn uma alma
de crean9a, evaltada pela f6! leva diante
do exercito que combate a bandeira e traz
A sua patria a victoria e a salvaso. A
alegria exulta, e a fogueira crepita. Joan-
na d'Arc, a feiticeira A queimada viva.
Por fim um seelo future cospe o lyrio
branco. Voltaire, o satyro do espirito hu-
mano, canta a Pucedle.
No Congress de Wibborg, a nobrezadi-
namarqueza queima as lois do rei: ateiam-
se em labaredas, e illuminao o seeulo e o
legislator; irradiam uma aureola do gloria
da masmorra ouds o prisioneiro encarnecido
e encurvado, fazendo corn seu dedo um sul-
0o na mesa de pedra, elle, outr'ora rei de
tres reinos, o rei popular, amigo do povo,


ra nao se deve recuar diante de nenhum
sacrifieio. E apezar do que sua mai Iho
dissesse, elle teria coragem, se ella Ihe
dcsase um conselho indigno d'elle, um con-
selho de mii, para o nao ouvir: e depois.
ainda lhe podia mentir, fazer-lhe acreditar
que o negocio ia arranjar-se, justamente
por causa da visit que ella tinha feito ao
conde de Sancy.
Beijal-a-hia, e no seu beijo, dizendo-lhe
ate A vista, dir-lhe-hia o supremo adeus e
mais tranquillo se dirigiria para o lugar do
coribate.
No seu corag'', queria que ella estives-
se a dormir, tel-a-hia abragado sem bulha,
e deixaria em cima da mesa um cartAo em
que diria :
Dormias, beijei-te de mansinho para
nao te acordar. Vou bater-me cheio de
confian9a, porque 6 pars castigar o maise-
ravel quo toe insultou. E' para obedecer a
vontade de meu pai. A tua lembranga e o
teu amor protegem-me. Nada receies, abra-
9o-te de todo o coraao e coin toda a mi-
nh'alma! minha querida mai, ate a vista!
E concluio os seus pensamentos, dize-
do : r
-Vou devagarzinho ate junto d'ella,
you dar-lhe um beijo.
Sacudia a eabeqa para reagir contra a
sentimentalidade que o invadia. "
Hesitava ainda em dirigir-se aos seas
aposentos, quando sentio *assos na saleta
quoe precedia o sallo.
SJ& dissemos quoe elle julgoi a principioe
mae'era Vernet, que, tendo so levantado
i || Por caQsaedo duello, vinha receber as
w -ds#e, qugando, doe pente a ports se
sst mkii -dop6 na_ soleira..
itmeidiataneut- 6a tremer,
lay m&l da desditosa
08^^ ~ a ada dosy-
b i. abios verme-,

i af0 sadas, eosl-
_Vntara eni-fi que c-


Ului naeio nu 0
ton home
gmndo Pols Aws-
ilha de Hveen.: MA oIp
Elevoa o0j
trellas, .
95es, insuIlt". e zares. B" 'ix es-
tranho, o diz: o- Pr -tedta a rWso este'-
ie o c6o per sobre mini quo mai, m _e
precise ?) E o navio singer, f afastando-se
ida Dinamarcea, o ceIobre 4iatnmarluez 6
honrado e livre em unxfi ".- riaageiro.
Ah! tAo livre, qae aiandaalwin das dores
mais cruciantes do corps, stipira e, atra-
vez dos tempos, chega at6 nossos ouv;i'dos
a sua queixa. Que inagoem lhe suceoderA?
Grippenfeldt, o Prometheu dinarmarquez,
amarrado ao ilh6o Munholah.
Agora estamos na America A, borda de
urn dos maiores rios: uma muiiltidIo inu-
meravel de homes estA reunida.
Um navio, disseram, poderA navegar con
tra o vento e contra o temporal, affrontan-
do todos os elements. Este homemn chama-
se Roberto Fulton ; j ulga resolver este pro-
blema. 0 navio comega o seu rumo, mas
do repent para-a multid'to ri desconcer-
tadamente, apupa; at6 o proprio pai deste
home exclama: Orgulho, loucura! Ago-
ra elle vetn e recebe o peso de seu aggra-
vo. E' precise que a cabeca desvairada seja
detida em ferros e cadeados. Entio um
pequeno pr6go se quebra; as rodas se mo-
vein novamente, as palhetas ferem outra vez
as aguas, o navio contin'i a sua carreira.
A forwa do vapor abrevia as horas em mi-
nutes centre todos os pontos da terra.
Genero humane, comprehendes tu a
felicidade de umrn tal nmomento, -eAn que todo
o desespero, emin que cada ferida que a-we-
reds espinhosa da gloria abre -mesmno aquel-
las das vossas proprias culpas-so mudAo
em ventura, em salvagao, em forgas e em
claridade? A harmonia forma-se da des-
harmonia. Comprehendes tu este moment
em que os homes reconheeem a revelag'ao
da graga omnipotent por umrn s6 home
atraz para communicar a elles todos ?
Assim a vereda espinhos-, da gloria se
mostra coinoe u clario, illuminando a ter-
ra: trez vezes abengoado o que foi eleito
para andar como peregrino sobre esses es-
pinhos, e ser o m!diador sem reeompensa,
s6mente pela graga do genio, ontre as leis
eternas e o genero human.
Sobre as azas poderosas so eleva o espi-
rito da historic, atravez dos seculos, -alen-
tando, consolando e inspiraudo docos pen-
samentos, e nos mostra uinm fund escuro,
que a vereda espiuhosa da gloria nlio aca-
ha, corno nas legends, coln explendor e
alegria, masjA tarde alk'n da vida, o tem-
po e no espago-que sao impassiveis.

Medico e remedlo
(Extrahido)
Em que diabo conversam estas duas
nmogas mettidas na alcova? Conversam
sobre o Miranda, urn rapaz eDgenheiro, que
vai casar corn uma amiga dellas. Este
Miranda C um noivo come qualquer on-
tro, e nlo inventor o quadrado da hy-
pothenusa; e bonito, mas nao 6 um Apol-
lo. Tambem nato 6 rico. Tern moeida-
do, alguma instrucego e um born empre-
go. Sao vantagens, mas nao explicam
que as duas mocas se fechem na alcova
pars fallar delle, e muito menos que uma
dellas, a Julieta, chore As bandeiras des-
pregadas.
Para comprehender ambas as cousas,
e priucipalmente a segunda, 6 precise sa-
ber que o nosso Miranda e Julieta ama-
ram-se algum tempo. P6de ser mesmo
que die nao amasses; ella 6 que corn cer-
teza morria per elie. Trocaram muitas
cartas, as delle um pouoo seccas como um
problema, as della enfeitadas de todos
os retalhos de phrase que Iho lembravam
os romances. Creio mesmo que jura-
ram entree si um amor oterno, nabo limi-


fe1os, pe O a owtra o& v to i 0a a a
que da 9 victoria, e-lpaopollu Jem magu-
iiimds4e. Nao 6 Ocai^via o ezmene,. 6-

tai n qLiarta oxsis. 0pal.
don-1h. conte.0 e- eiLn-
sulta de Jieta i esta outra amiga, Mvaria
Leocadia, 6 asoella, deve confessar tudaA
mli para que uo. a leve ao casamento.
Maria Letoedia wt..
Nlo, responded eila fxnimente ; acho
quo voce nao dove dizer nada. Estas
cousas nao so dizem; e, demais, sua mai
aio farA easo, e voce tern sempre de ir...
-Nao you, nao vou... 86- AAr-
rada !
S Ora, Julieta, deixe disso. Voce nio
indo, da um gosto a ella. Eu, no caso de
voce, ia; assistia a tado, muito quietinha,
como se nuo fosse nada.
Velhaca falsa I interrompia'se Ju-
licta, dirigindo-se mentalmente A outra.
MIfria Leocadia confessed que era urma
perfidia, e, para ajudar a consolaco, dis-
se que o noivo nho valia nada, ou
aiiaito pouco. Mas a ferida era recent,
o amor subsistia o Julieta desatou a cho-
rar. A amiga abragou-a muito, beijou-a,
murmurou-lhe ao ouvido as palavras mais
cordiaes; fallou-lhe ao brio. Julieta en-
xugou as lagrimtnas, d'ahi a pouo sahia
de carro, ao lado da mai, corn quem viera
-v-itar a familiar da amiga.
0 qiui-ahi-41ia passa-se no Rio de Ja-
neir&o onde reside-mt aB as ps oas quq.\
figuram no episodio. b -ji' ...wma
circumstanoia cunsrisMa;p. de Juoiou .i --.-
6aum omff iial de mai'na, o do Malvina
outro, e o do Maia Lecadia outro. Es-
te ultimo succumbio na guerra do Pqra-
gusay.
A indiscriga-o era o peccado venial de
Maria Leocadia. Tio depressa fallou corn
o namorado della, o bacherel Jos6 Augus-
to, como lhe referio tudo o que passara.
Estava indignada: mas o Jos6 Augusto,
philosophy e pacato, achou que nao era
caso de indignagAo. Concordava que a
outra chorassc; mas tudo passa, e elles
ainda toriam do assistir ao casamento de
Julieta.
Tambom o que faltava era ella ficar
solteira toda a vida, replicou Maria Leo-
cadia.
Logo..
Cinco minutes depois, mettiam o as-
sumpto na algiboira, e fallavam de |si mes-
ruos. Ninguem igno:a que os assatuptos
mais interessantes derrubam os que os sao
menos; foi o que aconteceu aos dous na-
inorados.
Na rua, pordm, Jose Augusto tornou a
pensar na amniga da namorada, e achou
que era naturalmente triste a situaeo.
Considerou que Julieta nao era bonita,
nem rica; tiuha urma certa graga e alga-
mas prendas; mas os noivos nao andavam
a roda, e a pobresinha ia entrar em nova
campanha. Neste ponto de reflexAo, sen-
tioqa* estava corn fome. Tomara ape-
nas uma chioara de chA, e foi comer.
Mal s sentou apparece-lhe um college de
academia, formado dons annos antes, e
que esperava uma nomeaglo de juiz mu-
nicipal para o interior. Jose Augusto fel-o
sontar, depois olhou para ella, e como fe-
rido de uma id6a subita, dcsfechou-lhe esta
pergunta:
Marcos, tu quores uma noiva ?
Marcos responded que preferia um bife,
sangrento. Estava corn fome. Veio o bife,
veio pao, vinho, chla, anedoctas, pilherias,
at6 que o Jose Augusto perguntou-lhe so
couhocia Julieta ou a familia.
Nem uma nem outra.
Has de gostar della; 6 inioressan-
tissima.
Mas que interesse ?
Sou amigo da familiar.
Pois casa-te.
(Continua)


dos os perdotes; mas a mim, home, 6 a
honra que me dirige, se te escutasse, era
umin covarde.
Nio, disse Adelia.
Ouvio-se a port abrir-se e depois passes
no pateo.
Felippe estremeceu, tomou sua mai nos
bragos e quiz leval-a d'alli.
Ouvindo as ultimas palavras, a baroneza
d'Hervey fez umrn gesto de desespero e, ca-
hindo aos p6s de sea filho, nao podendo re-
ter os solugos, disse :
Supplico-te, meu filho, tern piedade
de tua mai, escuta-me.
Nao, n1o, 6 impossivel.
Queria afastar se para ir ao encontro
das suas testemunhas.
Arrastando-se nos joelhes, ella supplica-
va, dizendo :
Piedade, meu filho, para tua mEii
nao quero que to batas corn edie.
Nada receies, elle nao me causa me-
do, disse Felippe, equivocando-se corn o
sentido das palavras.
Adelia supplicou outra vez, arrastando
se a seus pes.
Nao quero que se batam, nao que-
ro quo o mates, nao quero que elle to
mate.
Sua mai estava louca do d6r; o desgra-
gado estava corn as lagrimas nos olhos,
sentia a commop'o apoderar-se d'elle; fez
um ultimo esforgo e empurrou-a de man-
sinho.
Ells correu para a ports, Adelia perce-
beu a sua intoeno, voltou-se rapidamente,
atirou-se para a porta e, co ocando-se
diante d'ele, disae-lh : .
Nao queresattender is minhas sup- -
plicas. Poi4 bem, p6ibo-te* que bates -
com elle. tto i :'r i:i:
1 eixeyie, minha mai, delixet.e.
lER6 teutou 4eseaearanarO -i yelik,
4utgo- tit 4j


tado A existencia do sol, no maximo,
mas eterno, eterno comro o proprio amor.
Vai entAto o miseravel, aproveita-se da in-
timidade de Julieta corn Malvina, namo-
ra a Malvina e pede-a em casamento.
0 que ainda aggrava este facto 6 que
Malvina nao tinha melhor amiga do que

nos bragos e corn uma voz, que penotrava
ate ao coragao do mancebo, disse :
-. Tenho, que vais morrer, se nao me
quizeres ouvir. Quero que me ougas, que
nao te batas corn o condo de Saucy.
-- Mii, nao me peas isso, 6 impossivel:
6 A memorial de meu pai que obedego ; 6
pela nossa hours que me bato.
Nao te bat.rAs.
Mai, ja 6 muito tarde para que eu
possa renuar. Sou filho de urn soldado
e nao ha de querer que passe por um
covarde.
Nao quero que te, batas repetia a
mai corn uma voz lancinante, agarrada ao
pescogo90 de soeu filho.
Insultou-me : consummnou no filho o
que havia comegado na mai e no pai.
Nao quero que te batas.
E' impossivel, mlii; abraga-me. 0
teu beijo me protegerA; da-me um beijo e
retira-te. Nao tardam ahi, e precise que
nao imaginuem que perdoaste o miseravel
corn quern vou bater-me o ultraje que sof-
freste. Retira-to, minha mEi. Nao queres
por certo que teu filho seja ridiculo, que
so riam d'elle.
Quero que nAto arrisques a tua vida.
Que me imports que se riam, que me im-
porta comn o seu ridicule. Tenho soffrido
muito pars affrontar tudo. E's meu, 6s
meu filho, criei te para mim, conservei-me
viuva para s6 pensar no meu filho : nao
tens o direito de dispOr da tua vida, nao
tens o 6 direito de vingar uma injuria que
ignoras, que s6 me "diz respeito e que per-
doei.
Mas meu pai nlo perdoou.
L quo ;nos imports teu pai ? excla-
o AdiN^ad sabes a esse respeito.
Menfifra!-te, enganaram4e.. Aecusaram
farsamelgaocondoal,, Sany.
Q- Que me eizes, tikz dissa o manco-
ourregaindo a sooirie elha, offendido,
Ipm &Uar Jlvi.anwmenfe do seu pai.
vtm ao d dia&sa baroneza,




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EGIS2Q6VL_FHSPFR INGEST_TIME 2014-05-03T16:15:19Z PACKAGE AA00011611_13901
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES