Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13403


This item is only available as the following downloads:


Full Text


































TELEGRAIiAS


:2271p mIIT1 7 mLIDO

RIO DE JANEIRO, 30 do agosto, s
4 horas da tarde. (Recebido As 5 horas-
e 10 minutes, pela linha terrestre.)

Fallecen o Visconde de Montser-
rate.
Foi adiada a partida do paquete
brasileiro para o note.




O.'% 1SA7AS


(Especial para o Diario)


PARIS, 29 de agosto.


A Franea recausa toda e qualquer
Afseifiaciio (fne lime queiram proper
paria termimexar I accafio que incetou
contra a Chlina.


Agendcia Havas, filial em Pernambuco,
30 de agosto de-1884.



INST'RUCc1O POPULAR


MACHINES DE VAPOR
(Extrahida)

RESUMO HISTORIC
Maitos dos escriptores que fizeramin a historic das
machines de vapor creem quo a origem de tao
grande invento e discoberta seN dove ii procurar
na antignidade.
N'este sentido, diz Dagituq&eu Tratado ele.
mental dephys ca Foram-sNrocurar na .mnais
remote antiguidade os mais levtL indicios, as mnais
fugitivas indicaces dos conhecimentos que os ho-
mem podium ter tidoeobre a forca do vapor d'agua
e sobre a possibilidade de o empregar na produc-
cao de effeitos mechanicos.
Nao querendo (co.no nos parece mais logic e
natural) ver nos limitados e casuaes conhecimrnentos
dos antigos sobre a physical, devides ao acaso e
por acaso introduzidos na pratica das arteb vulga-
S res, nao querendo (repatimos) ver n'isto a origem
da descoberta das machines de vapor, aquella opi-
nio parece-nos inadmissivel. Dove-se pois julgar
de uma origmin BiBa de vapor.
Sem duvida alguns factos vulgaros, triviacs, ob-
servados todos os dias,--por exemplo, a transfor-
mago da agua em vapores por meio da agSo do
fogo, e atW certo ponto a observaao dos eflfeitos que
este vapor produz-deveriam ter impressionado o
home desde a mais remota antiguidade.
Mas a observagao casual de um phenomenon, se
nao for acompanhada pela reflexao, pelo estudo e
pela experimentacio, nao constitute sciencia, nao
pode ter resultados feeundos, nao pode original
um invento,-e na antiguidade a physical nao exis-
tia como sciencia, a experimentagao nao era possi-
vel, e por estas razoes a machine de vapor nao po-
dia ter side inventada entao.
Heron (sabio da Escola de Alexandria, quo vi-
veu no seculo I A. C.) passa (na opiniao dos aucto-
res modernos) por ter side o inventor das machi-
nas de vapor e quem fez construir a primeira ma-
china d'este genero.
A causa de ta'o subida honra parece ser un li-
vro escripto por Heron, livro em que se descrevem
alguns apparolhos destinados a explicar certos ef-
feitos curiosos do ar, da agna, e do fog.. Heron
inventara um apparelho constituido por uma mar-
mita (contendo agua) fechada por todos os lados
menos, por unm cm que se applicava um tube, no
interior do qual se introduzia uma bola; aquecen-
do esta agua, por forma que se vaporizasse, adqui-
ria ella a forqa do arremessar a bola para o exte-
rior.
Este e mais alguns outrj3 apparelhos identicos
na tf)rma e nos analogos resultacdos, sgo (na opi-
niao de alguns escriptores) motives sufficientes
para dar ao celebre sabio Heron as honras de in-
ventor da primeira machina do vapor.
Porem Heron nio sabia o quo era o vapar ; acre-
S ditava, segun-o as ide.is do seu tempo, que a aqtua
.. aquecida polo fogo se transtormnava em ar, e uni-
camente iA dilatac.io do ar attribuia os effoitos me-
chanicos que o.i seus apparelhos causavarm.
Outros appareilhos no mesmo sentido, inventa-
dos pelo sabio Heron, e por lle. deseriptos na sua
obra, nos levam igualmente a crer que o vapor nao
foi conhecido nem nas suas causes, nem nos seas
maravilhosos effeitos, n'csta epocha remota da his-
toria do mundo.
(Continua).



PART OFFrICIAL

IMlinisterio do Imperlo
Por despacho de 23 do corrente mez foram
nomealos .
9 Commendador d.a ordem de Nosso Senhor Je-
sus Christo o tenente-coronel Joao Piato da Fon-
^ seca Guimaribes, em attcncao aos rlevantes ser-
f -vigos que tern prestado ao Estado e a religiao e
aos que ultimamente presto a humanidade, eon-
.. cedendo liberdade gratuita a 10 eicravos.
Officiaes da Ordem dai Rosa, per services pres-
tados A libertacao de escravos o Dr. Affon lIen-
nique de Castro Gomes, o Dr. Joaquim A yes Pin-
to GuOedes e Jos6 Ferreiro. altar.
Coneedeu-se a pensio dc 400 reis diaries aQ
musico rcformado do extinct 2o eorpo' do volun-
tatios da patria Joao Felix Martins do Mendiaa
*^s^K Qa>, o qual, per ter cegado em e ti'i
; 5^ fenimento recebido em combate acha-se iiposji-
., bilitado de angariar os meios de subsisteneia.


-0 presidenteo d&ipr~mBsvb t-do em 1ja.
proposta do Dr. ch.Ae d policia em cio n.70
do heentemn datad6 resolve extiiguiw # oo
de subdelegaeia do Bebsrib ueq fiear
ao 10 dustniet o,; onerar 0 d g
Januario VieirA eJ a 0 10 o
Pessoa, e siderar -isem efego a noma
2ae 63o un- leite In L
2 e 3 uppleuts amesma subdelegaeia o
Vicente da-Costa Pereira e Miguel kngusto VieW
d a .s-Comun u ssDr. chefe de pi
"'/^ president da provincia, attendendo ao
que reifereu o 2' escriptqraria da Alfandega Jos&
Bernardino Dias da Silva, e tendo em vista o
attestado medico exhibido, sobre o qnal informou
a Thesouraria de Fazenda em (ffieio de 5 do cor-
rente, sob n. 551, e o telegramma de 9 expedido
pelo Ministerio da Fazenda, resolve conceder-lhe
3 mezes de licen9a cornam veneimento, na f6rma da
lei, para tratar-se da moleatia beriberi, onde Ihe
convier.
0 president da provincia, attendendo ao
que requereu Floriano Baptista de Oliveira, pro-
fessor do ensino primario em Abreu de Una e
tend em vista a informaqco n. 260 do 24 de julho
find do inspector geral da Instructo Publica,
resolve coneeder-lhe a contar de 23 do mesmo
mez, 2 mezes de licenga cem ordenado integral
para tractar de sua sauide onde Ihe convier.
Officio:
Ao inspector da Thosouraria de Fazeada.-
Communico a V. S. que em 8 de julho find o ba -
charel Gaudino Eudoxio de Brito, assumio o exer-
cicio go cargo de juiz de direito da comarca de
Ouricury.
Mutatis mmtandis, communicando que em 8
do corrente, o juiz municipal do Bonito bacharel
Juliao Tenorio de Albuquerque, reassuminio o cxer.
cicio de sen cargo.
Mutatis mutandis, communicando quo o juiz
de direito de Aguas Bellas bacharel Manoel Ven-
tura de Barros Leite Sampaio, deixou por encom-
mode de sauide no dia 10 do corrento, o exercicio
de seu cargo e que en 25 de julho find o juiz do
direito de Ingazeira bacharel Levino Vicira de
Macedo Lima, reassumio o exercicio de seu cargo.
Ao mesmo.-Mande V. S. ajustar contas e
passar guia de soccorrimento ao capitAo refor-
made do exercito Jos6 Melchiades Bezerra dn
Silva Costa, que teomn de seguir para a c6rte, na
primneira opportunidade.-Mandou-se dair o trans-
porte ejcommunicou-se ao coenmindante das armas.
Ao commandante de presidio de Fernando.-
Receba V. S. nesse presidio os sentenciados Fran -
cisco Felix dos Sartos, Amaro Jos6 Trajano, Ma-
noel Joaquim da Nilva e Joaquim ,Jos6 de San-
t'Anna ou Apoli.nrmo Vieira do Carvalho.
Outrosim, faqa* regressar para a Casa de De-
cen,o desta capital os reos Antonio Cosme de
Souza e LudjeroiFrancisco Cavalcante Serpa pars
responderem ao jury do term de Iguarassi e bemrn
assim Basilio .)Uiz da Silva que se acha resta-
belecido o qual tern de seguir pars o term de
Ouricury. /


Ao president e -membro da directorial do
Club Litterario de S. Bento.-Devolvendo o re-
querimento que V. S. me dirigiram a 7 de outu-
bre do anne passado tenho a dizer-lhes que em-
bora seja plena e cabal a justificagAo do ex-pr-
fessor interino Joio de Oliveira Valeaca, atep,
entretanto nao poder satisfazer o pedido de V. S'
por nao ter a Assembl6as Legislativa PFoi eiat-
restabelecido o casino da cadeira de linguaes la--
tina e fraunceza dessa villa croada pela lei n. 1,792
de 30 de julho do anno passado.
Ao juiz do direito de Iguarassu.-Nlo tend
side organisado de conformidade corn a circular,
por copia, de 8 de marqo de 1876, o edital que de-
volvo, annex ao officio do 26 de julho find, con-
v6in que Vmne. observando a reeommendaco da
referida circular, abra nova concurrencia para o
provimento do lugar do contador e partidor dessa
comarca.
Ao inspector do Thesouhro Provincial.-Des-
de que houver os necessaries recursos no cofre
desse Thesauro, made Vmc. observer o disposto
no 71 do art. 20 da lei do oramrnento vigente,
tend em vista a information per Vmc. prestada
em officio de 2 deste mez, sob n. 70. Assim fica
deferida a petigio de Francisco Antonio de Oli-
veira de quem trata a referida inforrnagto.
Ao mesmo.-Justifico as faltas de exercicio
dadas pelo 30 eseripturario do Consulado Lydio
Marianne de Albuquerque, no mez de junho proxi-
mo passado, acerca das quaes informou esse The-
souro em officio de hoje, sob n. 99. 0 que declare
a Vinemc. pars os devidos effeitos.
Ao juiz de direito da Victoria.--Sirva-se
Vmc. de devolver-me corn a sua iuformacio o re-
querimento de Joi'o Gomes da Silva, qu e lhe en-
viei por despacho de 14 de julho fiudo.
Ao 20 juiz de paz de Poco da Panella.-Em
solunao ao que expoe Vine. em seu officio de 10
do corrente, design o dia 30 afim de sercm en-
cotados nessa parochial os trbalhos da junta do
alistamento military.
Ao commandant do corpo de policia.-Te-
naiho a declarar a Vmc., em resposta ao seu officio
de 4 de julho ultimo, sob n. 659, que nao pode ser
concedida a gratifieaco solicitada no dito officio,
e que 6 relative ao exercicio de 1883-1884, por-
quanto o art. 1.o 31 da lei 1,786 de 26 de julho,)
do anno proximo passado guirdou silencio acerca
da mencionada gratifieaglo. Communicou se ao
inspector do thesouro provincial:
Portarias :
0 Sr. aganto da Companhia Bi-auileira de
Paquetes a Vapor minded conceder passage atW
a provineia de Alagoas, par cents do M:nisterio
da Guerra, no vapor Mandos, .que tom de segair
amanhi para os portos do sul, ao brigadeiro Flo-
riano Peixoto, A eua senhora, a 4 filhos do nomes
Anna, Jos6, Floriano e Maria, corn 9, 7, 5 e 2 an-
nos e meio de idade, e bern assim ao cabo de es-
uadra do 2.0 batalhao de infantaria, Flaviano
Gomes dos Santos, A sua mulher MariaFerroira
de Vasconcellos-e .A sua filha de tomeMaria' ;Her-
mina dos Santos, coin 15 annbs de idade. .:- II
-- 0 8r. gerefite da Coeip"Aiiae Basilesira de
Paquetesa Vapor mande dar passageM A pra,
ate o Aracaj*, na pnimneira oppo4tunida ie, pen
cents das gratuitas a que o govem o tern direct
a Joao Marques Cardoso. -
Mututismutandis, mandando dar pass igens
ate a Parahyba, por conta das gralditas, ao ba-
charel Doiagas JeosAe Alves da& SNMf-e oai o
Jaeintho do SampaiO, ek pida a-donsi one #.ia


A-t .d 0 benefiojo 4 ias .a6dte'
'd~pis d ~ a r~eogIdiso TM


Art. 4. Aa adi itaca iecodatt
riasinencionad s fietua a cargo do te
nomeado, qo prestar um faa de 40:0000,
podendo esta seOn em dinheiro, apo1ices gerses ou
provinciacs, ou predios.
Art. 5.' 0 thesonreiro podera ter os .mprega-
dos.- qu9 julgar necessaries pars anxiiasl-., os
qu'es -serao dc sun exclusiva n.om o o.
1 t. fw.0 t.hesoureiro para b era a parotentagem.
de 8 per center sobre bi eia e ada de toeria,
conrendo per suas co' etJas as despezas or o
expediente e empregados. -
Art. 7.o N0o podera: sero terahida loteri al-
guma ser que oa eiepsta fespo tPos taiWa0l
side pages. ,4 c-..* '. -:.* i
Art. 8.' Ses36a dias deeis da extrac
cada loteria de0e-r o thesoureiro preostar contss
no Thesouno Provincial, ondo recolber todos oes
tales e os bilhetes premiados que houyer pago, e
bei assim as quantias correspondente's os pre-
mios dos bilhetos, cujos possuidores nao os .a onve-
rem recebido, os quaes serIe polo thesoureiro en-
tregues aos portadores dos respectivos bilhetes
que os reclamaren dentro de dous annos, depois
do que ficaroieo esses premios fazendo parte da re-
ceita dai provincia.
Art. 9.o Obenefieio para o fund de emaniipa-
90o serA designado em cads piano, n io podendo
ser inferior a 600;000.
Art. 10. A extracgo d'essas loterias sern teita
peor machine Fichet e presidida alternativamente
pelos delegados de policia da capital, pereebendo
a gratificacio de 80"000 per cada loteria.
Art. 11. Os bilhetes que nio forem vendidos
atW o dia da extraccio da loteria, ficarlo por conta
do thesoureiro.
Art: 12. Os emprcgados do Thesouro Provincial
nao perceberao gratificagio alguma pelo serving
de tomada de contas de ue trata o art. 8.* d'este
rcgulamento. *
Fizeram-se as devidas cemmunica95es.
0 president da provincial, attendendo ao,
que requereu Minervina Francisca Oardoso, pro-
tessora da cadeira de ensino mixto da cidade do
Cabo, e tends em vista a informagao n. 268 de
5 do corrente, do inspector geral da iostrnueo
public, e usando da autorisaglo cofe-1. "la
lei n. 1,807 do corrente anno, resolve I
peticionaria, a contar de 8.sjunho uMI
zes de licenga corn ordenad para trat
saude dentro da provincig. --_
0 president da provincia, tend em'-
o exposto pela Thesouraria de Pae-i#a em 'fvic.
de 12 d'este mez, sob n. 565, resolvei, de ace 1b
corn o deereto n. 2,884 do 1.o de fevereiro de)|862$
abrir um credit na importancia de 12A;960, A
verba-Corpos arregimentados do Ministerio da
GuerTa, exercicio de 1883-1884, afim de terin-
gar o pagamento dos vencimentos do alteres se-
erIario do 14.0 batalhiode-infantaria, Jos6 Pe-
d14 cal-d.itvaSoato, relttivos aace mezes de maio
a jumho d'este anno.-Coztmunicou-se so inspector
da Thesouraria de Fazmnda.
Officius:
Ao inspector do Arsenal de Marinha.-De-
vendo ser brevemente installado um hospital de
variolosos a cargo da Santa Casa de Misericozd
do Recife, sirva-se V. Exc. de providenciar par.
que os doentes d'aquella epidemic, que costumaim
recolher-se A enfermaria do marinha, o sejam n'a-
quelle hospital; o que submetto A approvagio "do
Exm. Sr. ministry da marinha,.-Officiou-se n'este
sentido ao commandant das armas interino.
Ao provedor da Santa Casa de Misericor.-
dia. Trazendo o brigadeiro commandant das
armas ao meu conhecimento, no offcio junto per
cpia, de 11 do conrrento, sob n. 407, as pondera-
95es feitas polo Dr. inspector da saide public,
acerca das praas que fallecem de variolas no hos-
pital Pedro H, sirva-so V. Exc. de providenciar
afim de que os cadavers variolosos que nio forem
requisitados pelas respectivas families, sejam en-
terrados pelo modo indicado no dito offieio.-Com-
municou-se ao commandant das armas.
Ao commandant das armnas interino.-Ae-
cuso o recebimento do officio de hoje, sob n. 412,
em que V. S. me communica have mandado o al-
fores do corpo de estado-maior de 2a classes Jose
Elisiario dos Santos, para servir interinamente o
lugar de secretario desse commando de armas.-
Communicou se ao inspector da Thesouraria de
Fazenda.
Ao inspector das Thesouraria do Fazsa.-
Provideacie V. S. coin urgencia pars que por'"tn-
tx da vorba soceorroa publicos s sB entregue
pela respeetiva collectoria 'mais 150S, pars trata-
mento de indigents accommettidos da variola em
Itapissuma.-Communieou-se ao juiz de direito de
Iguarassm.
Ao mesmo.-Remetto a V. S. a relacao de 3
escravos libertados no term de Barreiros por con-
ta da 5a quota do funded de emancipaaeo, afim do
que se sirve de mandar aos interessados os vale-
res devidos, depois do prazo do art. 44 do reuia-
mento de 13 de novenibro de 1871.-Commurnno-
se ao respective juiz municipal. -
Aon mesmo.-Comninieo a V. S.-que. em 4
do o )rrente Joaquini Rioberto Peteira-assursie o
exericio do cargo de promoter public iaterino da.
comarca do Bonito, pars o Qual foi nomeado.aslo


respective juiz de dir-eito.
Ao Dr. inspector dai saide publiea.-Mande
V. S. preparar e remetter ao Dr. juiz de direito de
Iguarassu umar ambulancia contend medicimen-
too e instruces appropriadas so. tratamuto da
Variola em Itapisuma. .: i
Ao commatidante superior da guard nacit-
nal de Floresta e Tscaratd..-Convgii btie V. S.
aeumpra o despacho de 1 de juilo. fhido, -exaado
em sea 6ffieio de 1, relativament aJ, amt d-
alg2 s officials dessa3 carnarcas; porquanto- os es-
cla enecimentos prstados om 30 nhb a satisfazem
Saquella exigencia.
SOs alters Jos6 Xa vier da Cunha Alvarega e'
Pedro Zeferino de Souza'-uob pertenemisao 41' ba-


O ER e-mO14- 8 ji't2 ode a, o eearo.a Yne. quae
t sdoposaivel o augment da consigna lo do
''da leai n. 1,810, deverA Vmie. calcular
14 6<.&modo a niao haver exceso daquela
c a desezas do erpedieate 4a eseeola.
---A'unt classifiafta de esciavos de Ba-
,=ro*.- 4ecomnmendo a Vinmc. que em sua future
l-iao pars applicaclo da 6a quota do fund de
a O o, elassifiquem em 1 lugar a escrava
menor h nome Rosa, fklha de Vicente, agora li-
brtado :pore conta da 5, a qual deixou de gozar
iesmo beneficio por insuflficiencia de remane-
i e. de paz, president da junta paro-
dA lanhotinho.-A' vista do que me epzo
o da freguezir de S. Bento em officio de 7 do
tenie, aCorerda requisiqio feita por Vme. ao
hparoh, para fazer part dos trabalho
d PRa1nta, taenho a declxarar Iheque nao tend
ua freezia parocho, nerm sacerte que o subs-
titua, proeeda Vme.-'deo aceordo corn a circular
d*ta data.-Communicou-se ao vigario de S.
Bpto. -.
Portgria:
j^ P'sa poder resolver sobre o assumpto do of-
ifi do de julho fiudo, cumpre que a Camara
M 4e' S. Bento me infdrer-equanito estA
deseza total da costrnea das cecas
d altuido no predito offlq, remettendo as
tt-acelebrar-se bm Francisco de
j-daque le servio.
.mpto do office de 31
'arnA'5-g a;mara Municipal de
As pro apresentada pelo
c l tss yisto ?rra / aconstriuo
d 4 tfe dsed A dee asa demier-
Vpdf xaol'_va a respeito at6 ul-
te -dat presidenca.
tJTympanhia, Pnernambucana
iAzata at ;y, no vapor
pvao 6 F do". oordftte,'a Ale-
A ,.DOe dogta das gra-


"eis1. -0
provincia
'4eferio o
^'tr^atas
to udtano^


iaSr.
S.- Sr.


-%w*a mowui wL wea, cmuno quo por taco na<
pode aeceitar-se a simple articulacdo de defran-
edon a veronif a a que alludi.
No que coneerne -ao servigo da alimentagio dos
prezos pobres, nao tern o collector outra interfe-
rencia no mesni, en=4o a attribuida no art. 61 do
lagi~ento d9 7 dwilito do 1879.q + a-
0,~an o Ragameato das folhas quinzeiawel, Ibgo"ru
ile sejam apresentadas em tiermos dispph a
estaglo -do recursos para isso:, e na-preof&*o dus
contas trimensaes a este Thesouro, nio silo as
mesmas folhas acceitas serm authenticidade precei-
tuada no citado Regulamuto.
E' o que a respeito me cumpr"informar por
agora a V. Exc.-a quern Deusguarde.-IlWm. Exm

4 V teri cEfR&. io Bandeira


Commando das 4imas
QUARTER DO COMMAND DO'A- ARMXI,-DE
PERNAMBUCO, 30 DE AG0'STO i 1884,
S Ordem do dia .. 1;482+ Z
T ~ _. "*.' ; *- i '* -. *. -"% la ''ill*":*" :-


. raco constar a guarm a w qe approved e
gajamento que`idta dk- do cor M' efn-
trahmo paria servir per mai o seis" anos
esquadra do 2o batalhio die infantariai -
Telles de Menezes que em inspeccAO do-
que fi submettido foijatgado apto para at-
no service do exercito, offorme tudo -m
cou o Sr. teneate-coronel comm- ao- do
batalhao em offi g e44'; ate 6dte0o. -6-6
(Assignado).-Wanclco oamtimo Pessoa deo L-=
cerda, coronel commandant das armas interior. -"
Conform. 0-tenente Joaquim Jorge de MeJlo
Filho, ajudante de orders, encarregado do detalhe.

Repartlp1a. da Pollela
Seg9lo 2a-N. 949.'-Secretaria de Po-
licia do Pernambuco, 30 de agosto do
1884..--Ilm. o Exm. Sr.-Participo a V.-
Exc. que foram hontoenm recolhidos a Casa
de Detonglo os seguiatesindividuos:
A' minha ordem, Felieiana Nety,- aie-
nada, at6 quo possa ter o convenient les-
tino.
A'. orxdei do iabdelegado deSanto Ar-
e o dos Santos, pt em--
o- tea+'+ prc rblos. 'a
-* rdem do, do 1o distito eIo4S. .Tse,
1^1, 3!^rlna 4e Lyra, per -cfencas 4 moral,


4' '01 teo i w con-m o0
a ia Tri! 9..o, Iqbe.po


40 Me-Ur11

jwreih

a-sob n, GO


DESPACHOS DA PRESIDENCIA DO DIA 29
DE AGOSTO
Antonio Telles Barbosa de Vasconcollos. De-
feride corn o officio desta data ao coronel com-
mandrinte das armas interino.
Antonio Borges da Silveira Lobo.-Sim, per trees
mizes.
Antonio Augusto de Figueirddo Carvalho.-
Prove ser masior de 21 annos de idade.
Coriolano de Abreu.-Como requer.
Companhia The Central Sugar Factores of Bra-
sit Limited.-Indeferido.
Companhia Great Western of Brasil Railway.-
Concedo um anno a contar de 26 de novembro pro-
ximo future, corn a clausula de indagar-se se o
tracado sern msnis eonveniente partindo de Limoei-
ro ou de Nazareth, de aecordo corn a informaglo.
Manoel Claudino Cqrneiro de Mello. Informe o
Sr.,. inspector da Thesouraria de Fazenda.
Hereulano Hollanda doe Santos.-Informe o Sr.
inspector geral da Instruegao Publica.
Jos6 -de Azevedo Maia e Silva Junior.-Informe
o Sr. commaudante superior dA guards national
da comarea do Recife.
Dr. Joao de SA Cavalcante de Albuquerque.-
Informe o Sr. inspector da Thesouraria de Fa-
zenda.
SJos6 Monteiro de Siqueira. -Simn.
Mariano Thom6 de Cuto.-Siin.
Prescilla Senhorinha Mendes de Albuquerque.-
Sim, para Capoeiras. .. ..
Sebastigo Antonio de Albuquerque Mello. -In-
torme o Sr. inspector germs da Instru~o Publica.
Secretaria da Presidencia de Pernam-
buco, 30de agosto do 1884.
0 porteiro,
J. L. Vibgas.

N.0 124.-Thesouro Provincial de Peraambueo,
em 22 de agosto de 1884.--Ilm. Exm. Sr.-Dando
eumprimento ao ordonna' per V. Exe. em officio
do 1' db corrente sobre a publidcaoo do Diario di
Pernambico da mesma data, corn referencia so
collector da Glorna; 4'le: Goitd, cabe-me dizer a V.
Exc. que se acha' affecta a informaclo deste The
sour urma representasao contra o mesmo collector,
na qualse lhe attribuem inregularidade no exer-
cicio do'cargo eom defradaco 4a fazenda.
Acerca das arg s os 3j fi ouvido o referido
fanccionario, mas defeza produzida nuao basta
por si- s6 para a'i nfmargi o deste Thesouro, por
.ser negocio defajto, que deve sex examinado em
,presenga da esiipturaQAoeoeonf0roncia de talSes
e- isto 66mentexpodero r lugar tomI o eneomro- do
exerciio em liq4dac a e' e qi( nmte ecolimete-
to' dos respeetivos livros a este Thesouro, s6ndo
este o motiv o da demora havidA as informa9Fmo
que devo dar a V. Exe. a respeito da meaeionada-
representas o. : .. .. ,.L :,. .
No eArtretaito, dir ahludtlepre
tib A decadenelila, at dsrqdsques "


ptocede-se nos i do inquaerito poll-
cial. 1 .. :w
Pelo capital Jeronymo Odon FU
Cabral, .anbdelegado do lo district de Plo
d'Alho, foi capturado ao dia 27 deste mez
o individuo do nome Manoel Rodrignes de
Almeida, o conhecido per anoel 2aca,
o qual se achava homisiado no engenho
Soutito-Maior, quo foi cercado sem o menor
incident, e estA pronunciado em crime de
more,
Deus guard a V. Exe.--Illm. e Exm.
Sr. desembargador Jose Manoel de Frei-
tas, muito digno president da provincial.
0 chefe de policia, Raymundo Theodorico
de Castro e Silva.

Thesouro Provincial
VESPACHOS DE 29 DE AGOSTO DE 1884
Fonseca Irmlos, Antonio Moreira Reis e Sebas-
tilo de Oliveira Resende. Informe o Sr. conta-
dor.
Francisco de Paula de .Albuquerque Maranhio.
-Cumpra-se a portaria de licenoa.
JoskNunes da Cunha.-Certifique-se.
David da Silva Maib, Bernardo da Cunha Tei-
xeira, Firmino Evaristo Ribeiro VarejIo, Baptista
& Santos, Joviniano de Azevedo Moello e Dr. Jos6
Moreira Alves da Silva. Haja vista o Sr. Dr.
procurador fiscal.
Anna Rosa de Jesus Teixeira e Vicente Ferrei
ra de Albuquerque Nascimento.-Satisfaga a exi-
gencia.
Joaquim Ferreira da Silva.--Informe o Sr. Dr.
administrator do Consulado.
Jos6 Ferreira da Costa. -- Ao Contencioso para
os devidos fis.
Belchior Miguel dos Santos. vicrarlo Francisco


Joaquim da Costa Barbosa,
Antoio Barnab6 da Annun
utnino Gomes Pereira.-Ao S
prior o despacho- da junta.
J. J. Alves de Albuquerqi
Bernardino Pereira Ramos
te requerer a S. Exc o Sr.
dente da provincia.
-30-
Francisco Nigre. Inforn
Olinda, tendo em vista a
tador.
Contas do collector de Pa4
Joao Marques 4 e Souza. -
proeurador fiscal.
- Joaquim Tertuliano de
Egydi -de Luna- Freire.-In
Guilhermina da Silva Cai
devidas notas da portaria d
_Lis Lamenha de MelA
Michado Fv'ire Preira da


de Bai odeoPetrolina, pedi ep
da Jeonerter o telhao ade sae eaio
V heperi.-Siti nafrma e do pa
da eSilva Man6 pars..e d
| n a obrigdo n u pr S doart.9





ras Misto eomo ngopreCtende b~olir nat
I parfi predio.f-D efid e ltao .
> Felix Pereita deS So para n~ndsr f^
palmos de iur o no oitto, dsua can 1. 0
de Maciel Monteiro.-Como pede, pago o u0
S Jos6 Paulo Betelho, satisfazendo a
anterior deopach o prof.rt.idod a gu
ma ser deo 2&8pahmos o airetde t

e Sa to a
oaquim Domi emnand
ja-lhe permittido conerdo tlhAo ado-
deira a casa n. 60 rua de Pedroi
que seja obrigado a cumprir o art. 94i
ras, visto como no epretende bolir na
referido predio.-Deferido, limitando-'
queo deve ser trsan: ipto na licena. ,
Jos6 da Silvaoirades, pedindo pi
disposto no 13 n. 7 art. 2o da lei- -..
d o devido alinhameuto, afim 4
principip a reedificaAQo das casas uB.
de Santo Amaro, cuja lieena ii obtpa
dida a lieenca -dettceordo corn p de
pela Camara em 20,o Qua
prcpriago fics de M.l884. beriB
Mara. '1, ; *-^
ereiradn po


. '- opld es Cavalcantea a
#yolicia
re jfeaquim Moreira de Sampaio, pcdiud |
| roedeescava, sinm do cadeea
| 'e predlo n. 77 a ra dos Pires.-]^..e
ecretaria da Camara MnicipaVal^c
ci e, 30 agosto de 1884.
0 porteiro,
Leopoldino C. Ferreira d4 Silva.


... ...


0 ornamesTto da4recelta ger l-
inaperlo ; ,' :-
(Folha Nova, de 23 do tw e)
E' muito digne.nota a solih( e cot que os
orgamentos dos diysoaministeries sio discutidos.
na camera vitalkii. .-
Em vez de q i- &r sympathias dimi-
nuindo system edepezas, conmo fasemr
eertas asaembli*asnbomi a sa existeneia legal,.
procua oSena assegurar o born andamento dos
iopub nada regateando as reparti.s
di~uedepUdem o nosso progress e deonvolvi-


-,7or.-Terr-s'p i
#& s f ..A.ue se possa dsa andamento ame-
dicb as tcg'a iffi )iidas*!aimgane; A~
mesmo tempo diioa woalg nad
pareceram exager.dos, entre'"L1 b
tor a estrada Lferro D. Pedrlo
dos 18.contos a es que Ihe eram ...
so receberA 1^ n*.?isto 6 ainda 3 eon
que os ministrOb.
Conibateu energicamente o orcamentQL
dinario, essa solitaria que chegou a impit-
nas nossas finangas, e, gracas a qual, o po 0 .
cutivo chegava a apresentarorcamentos equ0
dos on corn saldos, ao pass que, na realidad, s6
havia importantes deficits. -
E' facto averiguado que no ornamento extraor
dinfiario -isto 6, na tabella C que, de ha 12 annos,
figure em todas as propostas orqamentaes do Mi-
nisterio da Fazenda -ha despezas permanentes
que devem figurar no orcamento ordinario, porque
se nao pode comrn antecipacgo ser prevista rigro-
samente a totalidade da despeza, resta o recurso
dos credits supplementares, come para outras
verbas, o que obrigarA os ministros que delles
precisarem a explicar ao parlamrento os inm tivos da
insufficioncia do credit jA votado.
Corn muita razao disse, no seu parecer, a com-
missio do ornamento do Senado, que, se todas as
despezas entrassem no ornamento ordinario, afim
de serem custeadas corn o product dos impostos
ou dos bens nacionaes, teriamos caminhado mais
devagar, porem corn mais prudencia na gestao des
nossos negocios, e a situaggo financeira do impe-
rio-seria bem diverse da que hoje 6, e nada terma-
mos a invejar As mais prosperas do mundo. E a
este respeito cita as palavras seguintes de Mathiett
Bodet, um dos melhores ministros da fazenda que
a Franca teve j'mais a felicidade de encontrar.
SUmnorcamento extraordinario, em paizes cujas
financas sojam bern administradas, naio deve ser
creado senior emcircumstan-las excepcionaes e, em
todo o case, deve ter numa existencia ephemera. Ao
contrario, scrd o emprestimo continue, isto 6, a
causa de un desastre certo no future.


-.---


collectorf da Eseada, A respeito do ornamento da reccita geral, a- :
ciaggo e vigario Ge- mencionada commissio achou d'minuta a maior
r. contador para curm- parte das verbas previstas na proposta do poder .
executive ; e pensou, depois de informanSes requi-
ie.-Escripturc-se. sitadas do Thesouro Publico, que, em lugar df-
s.-Deve o supplican- 130,915:4004, em quo foi avaliada no anne passa-
desembargador presi- do pelo Sr. Visconde do Paranagud, podia ser es- -
timada em 134,324:847 ; apresentando assim um -
me Sroc augment de 3,409:5574000. ? -
me o Sr. collector de Ngo queremos fazer reparos sobre este accresci- o,
exigencia do Sr. con- mo de recursos, perfeitamente justificado no lumt- l
noseo e bem elaborado parecer da commission; pa- ,
o d'Alho e do vigario rece incrivel, entretanto, que o ministry, que tinha.
Haja vista o Sr. Dr, a sua disposigao todas essays mesmas fontes de in- 4; &
forma 5es, nao as tenha aproveitado, e se 'ache- :
Medeiros e Francisco exposto a receber tamanho quinio da parte de se- -
forme o Sr. contador. nadores mais do que elle solicitos em estudar a :
nha. Fa~am-se as nossa situaieo financeira. :
e hcen9a. Apazar deste accrescimo, a commissao nao che-- :
Tamborim e Arthur gou a equilibrar a receita e a despeza para o exe,-".n !;
Silva.-Regietme-so e cicio de 1884-85; pois send estate 140,066 con ;)!
So- o5eentoordinario, ao qual passakam.x ,
Re^t^ ^- i s' bitsrR gaantia de juros As COM -
'epCIl tial^ A engeao"^^,^
~ pes-prte. d4e esuvasde ro-e Awteinrezas do ne nis-
.--Tnfome o e 97t6teo m 4 u WIf demaise 4,518 '.cou", ^.
t0'' uA1'wenta&o con. os 15,000 eontos.
b* 4 4% nontos,
tdtosespecies di tabella C
;.-Reist 'ain-" :i[e umodonque, na realidade, passa elle de 19,51g':. :
rec A *m seontos. .ue n1a 1 1 ;
Anezar destes .alarismos assustadores, nao estA& .-


45


I


l


*as. '-y"'11 *,


io sn


I






























ti(Me| PaIUsUilUW "ads P nquW) W IjI,4 qw wm -s
ao o8 em part, am nova OM
I Demais, nho se deve parder de vista quoe a sim-
ples modificacao do novo system de impostos, tor-
nando-o mais igual, e, portanto, mais just, relati-
vamente ao sell do papel, As industries e profis-
saes, e a creaglo de outros que noo poderiam ser

rendtA a inferior, mesmo nos primeiros tempos,
Sa O M:009 onu 6OO0:OOO
A& ,aiz, cm visivel e constante prigrsow, poil,
Ehram mewos para transformar a sitnso proesen-
to em pouces annos, -ama vez que os empregue corn
energia e perseverance, sem demora, nem hesita-
0 govei no bem o co.npreheanieu quado, no al-
ludido relatorio, recoauheeendo a impossibilidade
de debellar o mal de um s6 golpe, pedio que se o
oombatesso sen deten~a, por meio do economics, da
conversao da divida internal fundada e da revislo
e creago de impostos.
A commissao lamenta que o orgameuto em ela-
borago nao se coaformasse inteiramente a esse
plawo, que se Ihe afigura a trilhLa unica a seguir-se
oas circumnstaacias qu e atravessamnos.
E lamenta-o ainda mais porqae aos eneargoe,
cuja satisfasao trazem-nos as difficuldades notadas
ontres crnmpriria juntar, quo ji deveriam star at-
tendidos quanto possivel, e forgoso sera attender
em pouco tempo, por bemrn dos nzaiorc4 interesses
do paiz.
Ro&fre-se ao melhoramrnto do nosso meiocircu-
lante euj-L depreciag!, pelas differengas de cam-
bio, 6 uma das causes nau somenos do desequili-
brio orameontario, e a uma nova distribui ao da
renda public, que forne~a as provincias e mumi-
cipioas meios indispensaveis para o seu desen-
volvimento.
E' singular que esta ultima nucessidade, corn
razio considerada urgepto na passada sesslo le-
gislativa, parecesse nao pesar nas cogital5es par-
lamentares deste anno Eatretanto, ella se tarna
ca ta vez mais imperiosa.
Corn o ultimo paragraph) da transcripAo que
precede, respondemos as accusag5es que foram
dirigidas a Folha Nova no tocante o seu mode de
apreciar o com'nprtamcnto parlaxnuatar de uw d,-
putado pcriiambucano.
*
Terminando o sea p-trecer, ac:nwniss.3 fez s -n
satas reflexoes sobre os inconveaientes rosultan
tes do nosso system de canttr so o anno civil do
um modo, e o financeiro do outro, comeqado aquel-
le em janoiro, e em jnnho cste.
,omr esse syatema -correndo regularmente e sem
at'aso os trabalhos legislativos-o orgamento de-
ve estar votado ate 3 de setembro, isto 6 nove me-
zes antes da epocha em que terat de vigorar a lci
que o legitimou, d'onde se segue qua as previs5cs
estimativas, tanto da receita, como da despeza,
nao podem ser seguras.
'Fazendo concordar o anno financeiro corn o an-
no civil, haverA possibilidade para o corpo legis-
lative cle guiar-se, no vote do novo oramento,
nao s6 pelas disposi9oes do penultimojA encerra-
do, e corn cinci mezes pelo menos de liquida9ao,
como pelos do entao corrente, corn cinco mezes
tambem pelo menos de execuagao.
Por essa f6rma poderao ser suppridas as defi-
ciencias ja verificadas ou previstas do orgamento
em vigor, dispensando-se a faculdade dada ao go-
verno pera a abertura de credits supplementares,
qte transtornam o equilibrio entire a receita e a
despeza.
Ainda corn esta innovacao podera a assembl6a
geral preparar o orramento sempre a tempo de en-
trar em execuao na epoca devida, mesmo no caso
de uao fear concluido d'entro do praso ordinario
das sessoes, o que tornara desnecessarias as reso-
luVIes prorogativas, tAo incon enientes como os
credits supplementares.
E p ira ser logica corn esta idea, a commission 6
de opiniao que o or9amento, que esti em delibera-
jAo, continue a vigorar de jmunho a desembro de
1885, afim de que a nova ordem de cousas possa
funccionar reg'dilarmente no principio de 1886.
*
UIlteriormnente e de modo mais detido examina-
remos as emendas apresentadas pela commisslo.



REVISTA DlARIA

AL uamptas uaygienics --S. Ext. o Sr.
desembargador presideate da piovincia expedio
as seguintes oflicios, em vista do do Sr. Dr.
inspector da saide public, publicado apos
d'aquolle
d Palaeio da presidencia de Pernambuco, em
29 de agosto de 1884.-5a seclo. -A' vista do of-
ficio junto por copia, do inspector da safide pu-
blica, de 27 do corrente moz, convear que Vme.
examinando as casas alludidas no predito officio,
providence de modo a serem collocados appare-
4hos nas casas em que nao existirem e concerta-
dos oas que se acharem estragados, ao que dever-
se-ha proceder corn toda urgencia.
Deus guard a Vmc.-JosA Manoel de Freotas,
--Sr. cucnheiro fiscal da companhia Recife
Drainage,
Palacio da Di'esidencia do Pernambuco. em 29


-de agosto de 1884.--4a seceao.-Transmitto a Ca-
mara Municipal do Recife o officio junto por co-
pin, de 27 do corrente, do inspector da saide pu-
blica, afim de qut a mesma Camara providence
de modo a cessar o abuso indicate no predito of-
fiij, exercendo a maior vigilancia nos cortipos e
vaccarias existentes nesta cidade.
Assiguado Jos Manodt de Freitas.
SInspeceao de sacde public em 27 de agosto
de 1884. --lm. e Exm. Sr. Hoje percorri as ha-
bitaSocs denominadas corticos da rua do Hospicio
e vaccarias da rua Sete de Setembro e nellas ob-
sarvei o estado de insalubridade em quo so aeham
algumas e precisando da vigilancia da Camara
Municipal.
SRua do Hospicio n. 42, 23 casas de resideacia
lue pagam mais de 120A mensaes, nao teem ap-
parelho de Drainage, muito cisco e lama centre
Umas e outras casas, em um quintal onde fazem
despejo em buracos que cavam aa terra, ha muita
cousa que dove ser removida e a terra que estA
em montes de um lado deve ser nivelada deitan-
do-a nos lugares baixos.


-Sr. Dr. dsbfe de -oi ^-0Iuhseoae
Camara Municipal do Recife.
o 4a Seo&o. -Palado dapreideneia Persavb-.
co em 30 de agotode 884.-Trau9ittoasaG
Municipal do Recif, af i deovid onvfte-
nientemento, a Copia mcliitillo0ff:.i,:e oDr
wapgnplr ja "Wins^ Ahk^isjaNA^^
corrente mez a repeid
deoimm refinaao dea anctT no a do'
alagado exiatente em ua baixna d eapim a Pon
Sdoe Uchoa.-Joas Maoe de Fresta..
,c IUnpec dan Saude Vubtica de Pernambu'
co em 28 de agosto de 1884.-Illm. e Exm. Sr..-
Hontem examine o quintal da refina o de assu.
sita ao Mangninho por denamciaque tive de achar-
se elle eneharcado de agunas provenientes do tra-.
baiho e residues que deixa o mesmo. Corn effeito
note que apezar dos esforcos que faz o donor da
officina, essas aguas nao tern prompt sahida.
a Como media provisoria mandei fazer uma
excavagao no meio do quintal para as agasne cor-
rerem par& ella e filtrarem mais depressa, mas 6
preeiso ou abrir uma sahiida prompt para nma
gamboa que pass por alli perto, ou obrigar o pro-
prietario a fazer um cano de esgoto.
( Na mesa occasiao examine uma baixa de
capim do sitio que flea A esquerda a entrada da
Ponte Ie Uchoa, a qual se aeha cheia d'agua e de-
ve-se fazer utmpta evacuagio della para a mes-
ma camboa.w
S Julgo urgentes estas providencias, porque o
vergo aproxima-se corn rigor, c 6 provavel que as
febres intermittentes achem grande alimentacao
nos miasmas exhalados d'aquelles focos de decom-
posicao.
SConv6m, notar que em todas aquellas cerca-
nias ha grande numero de crean~as atacadas de
coqueluche.
Deus guard a V. Exc.-lllm. e Exm. Sr.
desembargador Jos6 Manoel de Freitas digno pre-
sidente da provincia.-0 inspector, Dr. P'edro de
Atthahyde Lobo Moscozo. ,
Commihiso de Fernando-Foi dirigi-
do o seguinte officio ao president da commission
que foi ao presidio de Fernando :
28 seevao.-Palacio da presidencia de Pernam-
bitco, em 26 de aqosto de 1884.-Attendendo ao in-
teresse coin que Vine. desempenhau a commissao
de syndicancia no presidio de Fernando de Noro-
nha e para que foi nomeado por esta presidencia
em 15 do m-aio do corrente anno, cabe-me lou-
val-o, agradecendo os services que preston, os
quaes levo ao conhecimento do governor imperial.
-Jose Maneod de Freitas.-Sr. Dr. Jeronymo Ma-
terno Pereira de Carvalho, 5 juiz sun;stituto da
comarca do Recife. ,
Administraco da provincia-Entre
os Exms. Srs. president do conselho de ministros
e president desta provincia foram trocados estes
telegrammas:
( Rio de Janeiro, 10 de agosto de 1884.-Tele-
gramma do Exm. Sr. president do conselho ao
president de Pernambuco.-Havendo deliberado
nomear anovos presidents para todas as provineias
foi hontem nomeado para substitnir a V. Exe. o
Dr. Sancho de Barros Pimentel. Communicando-
Ihe este acto, praz-me aseguarar-lhe que elle .na
significa de maneira alguma quebra da inteira
confianua, que V. Exe. iuspira ao govemno e sim
o resultedo do programma ministerial e dias cir-
cumstancias, que determinaram ao governo adep-
tar como media geral a substituigio dos presi-
dentes. Pe~o a V. Exe. e espero de sua lealdade
que prestara ao goveruo mais o servigo de nao
passar a administragao, senao aso sea successor
acima indicado, o qual partira muitobreve. (As-
signado).-Dantas v.
Resposta.-Sciente da nomeagio do Dr. Sancho
Pimentel, e do pensamento lo governor, quanto A
substitui9ago ds presidents, aguardo a vinda do
nomeado, para passar-lhe a administraao, em
eumprimento das orders de V. Exe. Recite, 11 de
agosto de 1884.-J. T de Freitas .
Variolosos do exercito e marl-
nha-Foram expedidos os seguintes officiosA pre-
sidencia desta provincia:
w Ministerio dos Negoeiosda Guerra. Rio de Ja-
neiro 21 de agosto de/1884.-Illmm. e Exm. Pr.
Declare a V. Exc. jara seu conhecimento, e em
resposta ao sou officio n. 234 de 13 do corrente,
que 6 approvado o acto dessa presidencia mandan-
do que sejam recolhidos a enfermaria de vanolo-
sos a cargo da Santa Gasa de Misericordia dessa
provincia as pracas da gnameicao o rnoroe do
Arsenal de Guerra, que forem accommettidos de
variola.
Deus guard a V. Exe. Candido Luis Maria
de Oiveira.-Sr. president da provincia de Per-
nambuco a.
N. 1,509. 2a seceao. Rio de Janeiro. Minis-
terio dos Negocios da Marinha, 22 de agosto de
1881.-Illm. e Exm. Sr.-Em resposta ao officio
de V. Exo. n. 18 de 13 do correute mea, approve
a suna deliberacao expedindo ordem ao inspector
do Arsenal de Marinha pars que ao hospital 1e
variolosos, que tern de ser installado par coants da
Santa Casa de Misericordia, sejam recoihidos or
individuos pertencentes a armada, que forem ata-
cados d'aquella enfermidade.
cDc us guard a V. Exc.--Joaquim Rayaumndo
Delamare. Sr. president da provincia de Pternam-
buco c. -


Dr. JoS GCitiraha-Telegrramma particu-
lar de Itamb6, hentem recebido, annuncia que o
Dr. Jose6 Baptista Gitirana, que para alli seguira
ha doua dias, doente, chegAra sem novidade e ia
melhor.
Folgamos de dar esta noticia.
Sal do lmperio-0 paquete Galicia, en-
trado hontem A tardinha do sul, apenas adiantou
urn dia do Rio de Janeiro e um dia da Bahia, tra-
zendo jornaes de 25 da c6rte e de 28 da Bahia.
Rio Grande do Sid-0 Jornal do Commercio
da corte publicou este telegramma:
Porto Alegre, 21 de agosto-CoAnsdera-se to-
talmente emancipada a cidade de Purto-Alegre;
preparam-se grandes festas para o dia 7 de setum-
hro. As cidades de S. Leopoldo e Santa Maria
da Bocca do Monte libertairam todos os escra-
VOS.
Rio de Janeiro-Lemos no Joral do ommercio
de 25:
A festa da manhi, promovida e organisada
petle artists Vasques, e realisada no theatro Sant
Inna, hontem, vigeuimo primero anniversario do
pasaamento do Joa Cetanoe6 fim de obter
meios para levantar um monumeato que Ihq per-
petue a memories, foi uma festa brlhante. 0
theatre estava eleganteente dorado com samine-
fts d divorsai eores e em grande numero de
si liam-e in titulm ias p" do vaisto roperto.
rio do. finado aetord samatizo
ccA' 1 boran si-to* soa uec M, G.
imperador e Sua Altues now a orthea.
tra repetio o hymno nacionalque bivW sido toia-
do aentradapela bands do eorpo palieaWda co4te
posada no adfriodo theatre. I -
*c Subiudo o o npww vie-ms em um t-tropb o re,


Era viseonde con grande, gr rz da Order
do Nossw Senhor JesusmChrito e digoatmnio da Im-
perial Orde1 do Crzeiro.
Occupava o 'War de president do Supremo
Tribunal de Justic per mnuitos aw¬eado-se
aposentado ha pouencos. Era vendor de S. M. o Im
pexador.
Comapanhia Santa Therea*.-Aaaa-
nhA comea-se a pagar o 11o dividend aa acces
da companhia Sana Theresa, de agsa e gas de
Olinda, no 2o andar do predio n. 73 da rua do Im -
perador, das 7 horas da nmanU As 2 horas da
tarde.
Ferro-via dolia Limoeiro. E' amanha
que se inaugural a estaao de Maceos fin ferro -
via do Limoeiro.
Dobres e repique,*-Posto que vio pa-
recendo inuteis as reciamanOes da imprensa contra
o atroador badalar dos sins, alias muito limitado
por am dispositivo do codigo de posturas murnci-
paes, nao cessaremos de insistir par um paradeiro
a esee cruel abuso, que s6 tern por fim apoquentar
a paciencia dos habitantes desta cidade,. semn non-
hum proveito para as praticas relohigiosas e mnuos
para os que morrem.
Os Srs fiscaes da Camara Municipal parece
que sAo inteiramente surdos, pois s6 elles 6 que
nao ouvem o eonstante badalar, ou entio teem a in-
telligencia inteiramente obliterada e nao compre-
hendemn o quo dispbc o art. 63 do codigo de pos-
turas de 26 do julho de 1873.
No gerai, neuhuma das igrejas da capital cum-
pro que se dispbe n'esse artigo; ha algumas que
atW zombam da postura, fazendo tmbre em bada-
lar durante 10, 15 e 20 minutes sem interrup*o,
e repetidas vezes durante o din, sob o fundamento
de ter morrido -algumn confrade de irmandades
erectas nas inesmas igrejas.
E, no entanto, nao costa que jamaisa ihes fosse
applicada a multa com.ninada no referido artigo,
que dest'arte se conserva, com o muitss outros, co-
mo lettra mortar e s6mente para encher papel.
Por que tanta desidia no cumprimento do dever?
E por que razao a Camara Municipal nao chama
A contas os seus funccionarios pouco zelosos ?
Pois era caso disso, visto como nao 6 toleravel
que soffram os tormentos de umn enorme badalar
100,000 habitantes da cidade por causa di inm ou
outro que fallece.
Passam ento-Falleceu ante-hontem oasub
dito portuguez Manoel Teixeira de Miranda, an-
tigo negociante desta cidade.
Era home de 52 annos de idade.
Heliezan municipaen-Junto ao cha-
fariz que, confront A Cabanga, ha na run Im-
perial, um grande deposit de immundicias, do
qual se exalam pestilenciaes miasmas.
Para cumulo dcp damno uma grade quantridade
de porcos revolve diariamente aquelle mohiro,
e 6 mesmo m louvar A Deus o que soffrem os
tranzeuntes c os moradores mais proiimos do lu-
gar.
E' t-.mpo de abafar aqueUlla sterqueira nu.nma
grossa carnada de cal, e se evitar que alli vio fos-
tar os porcos, invipiveis para o fiscal
Bazar de prendas-A directoria da As-
socicA&o Mixta Redenaptla dos aptivwos e Pro-
tectors dos Ingenuos, em sun sessi de 25 do cor-
rente, deliberou far'--, no edificio o Lyc0 4Ae
Arts e Officios, hoje,"*01 de agosto, umr nuoa a-
zar e umrn leilo das prendas, que forans ootlta-
das pelas Exmas. senhoras e alguns eavalbeiros
desta capital, em favor dos captives e ingenuos.
A-entrada 6 facultada ao pUblico, mediante uma
esportula qualquer, mnuas inferior a 200 rs., dan-
do direito A um premio do bazar, eujo bilhete se-
rA distributdo por urma commissioao 4 entrada.
Os sales serio franqueados As 5 horas da tar-
de, e urma banda, durante a festa, tocari diversos
trechos do seu repertorio.
0 leilao comeqara As 7 horns.
Ferimento grave-No dia 2 deste mez e
no termo do Triumpho, Manoel Julilo desfechou
um tiro de pistol em JoA Bonifacio de Souza,
que ficou ferndo gravemente.
0 delinquent evadio-se, e eati send process-
do.
-rCiai om de nm.rt--Pelo Sr. capitgo
Jeronymo Odon .Fereirs C.b-al -mbdelegado do
Ia distrioto de P'lo d'Alho, foi no dia 27 deste soz
eapturado Mamoel Rodrigues de Almeida, coahe-
aido por Manoel Pact, que se achava homisiado
no engenho Souto-Maior, o qual foi cercado semno
menor incident.
Manoel Paie estd pronumciada em crime de
morte.
Desastre-Hontem, As 7 1/2 horas da noite,
um homem de nome Reposa, quo nos disseram scr
distribuidor do JordaZ do Bebfe, so aubir para o
passeio esquerdo da rua do Cabuga, n; entrada
dessa pela rua liarga do Rotaria, teve uma verti-
gem, que, fazendo-o cambalear, levou-o de enpon-
tro e um dos encaixos d ferro da empanada de
urea loja de ourivea, do que lhe resultou unea lar-
ga brecha do lado direito da trante.
Levado pars a Pharmacia dos Pobres na rua
ar ga do Rosario, foi asi medicado.
Bendlmentos public. Arrecadaram
as seguintes estacoes em agosto :
Alfandega
De 1884 691:407 351
De 1883 769:1245720


De 1882 1,079"200W 858
De 1881 887:288#806
De 1880 749:2270283
Recebdoria do Rendae trae
De 1884 37:621A725
De 1883 44:46i5405
De 1882 43:248A416
De 1881 46:764439
DO 1880 :44: 415
Conauiado Pr~iuoufte
De884 a:861H9888
De 1 -187 :827,r570
1 8De 81 3 :39WiI72
Do 1881 166-.51,P97


Ihes a seguinte notieia. "
S No dia 25 d- eorente ao passer p otanto
do Itahyba actualmente em ceMncertoj ur. ereau"
de 7 anno pisou deSastrosamente sabre am taboa
quae alhi havism colloeado, e desiquilibrando-se,
foi espedanar-se de encontro As pedms do rio; mw-
rendo uma hor a depois.
a Ningnew ?6deafflrimar quaes os verdtdeiros
reponsaeies por tio eamntavel desastre perque as
vernSes que soefasem nested sentido contradizem-se
mas o que 6 certo 6 que o service a&li tern sido
feito on irreguhridede e munito eontrariamente
As olausulds do contract, levantando-se dez e
mais. traces semn logo subatituirem-se por outras
n'ama ponte aeja altura 6 eapaz de causar vurti-
gens!
a Nada mais ha de 0ovo.
A Lanterna Magtela.-Diitribuio-se hon-
tern o 94 dete perioco Uivre e hwaoristico.
Verteines--Em 23 dests mez eaereveram-
nos desta localidade o seguinte :
a Prineipiarei esta dandio-lhes notieia do faetr,
que n'estes ultimos dias mais tern aecupado os mo-
radores d4astes lugar a tranaferencia dos presos
da -adeia desta villa pars da cidade do Limeiro.
a Na noite de 16 do d'andante estando como
sempre, provocando em conflicto, ui celebre tur-
bulento que ebrio vive constantemente aqui a mea-
caudo cbu e terra e havendo sido isto -participado
ao delegado de policia o tenente Floro do Rego,
este mandou por termo ao conflict desarmando o
ebrio c mandou-o recolher A cadeia.
e MId foram d'isto sabedores os presos-Slsreo-
Ihidos omi numero de 8, todos sent-neiadoo, 4 ex*.
cepcao de 1 que a penas estA pronujaciado em
crime de roubo, entcnderam obstar a entrada do
ex companheiro, deelarando que a berta a port&
da eatrada, se evadiriam, visto & nenhuma s8gu-
r.i9a que tern a cadoia. Filizmente nada succe
den per n.o hayer se realisado a prison do tal su-
jeito.
,, Na madrugada dessa mesa noite aquella an-
tjri ade os fez remover pars a eidade do Limoei-
ro, segundo as ordens qae do IIlm. S. Dr. chefe de
polieia reeebera, indo assirm esses innocentes parm
urna habitabao mais contortavel deixando os habi-
tantes desta boa terra na santa paz do Senhor.
a Apezar de ser eounhecido o perigo que offero-
cia a conservaqAo dws presos corre uao ter agrada-
do a muitos o procedimeaoto do delegado ; porm
julgamos que assim devia proceder.
a GrAnde tern sido a ecca nes'as paragens.
Divida A caasesez das chuvas foi muito peque-
n a eolaheita do milho e feijdo, tendon sido aprovei-
tado a te*aL part do que ae havia plantado.
a 0 algodio nao augmenton, de modo que tudo
que existed uessa comarca podemos dizer que pouco
dark.
A lavoura 6 quazi nenhuma, o gado em part
Seotade radio defiando, de sorte que se a seeca
eontitiuau ainda por muito tenspo, h:i de porecer
grande part delle.
a Teaio ema minha primeira missiva me occepa-
do do movimanto judiciario, conelurei esta infor-
mnando-lhes que coatiuma sem quo Ihe tenhl rido
opposto nenham obstaculo, haveAdo sido nesta da-
to eonvoeada a terceira sessio do Jury pwar o dia
22 do mes vindouro.
a Deus permitta que isto dure -assim per rmuito
tempo.
0 ceholera Opindow do professor Bilrroth,
de Vienna.
Em urma das ultimas sess5es da sociedade aus-
triaea de hygiene, o professor Billroth tomou a
palavra sobre a epidemic actual. Ei a part do
discurso do sabio professor, enjo interesse 6 ge-
ral :
a Devo dizer qne os poucos eases de more de
cholera que tem harido pouco me abalam. Rela-
tivametem na!* s a nmneremos, e 6 provavel que a
molestiau nao ae propague. JA presenceei muitas
epidemias de dolera, devo dier quoae 6 urna mo-
lestia relativamente tad de se restringir. A
agste pode preservar-se della facimente. E'
unma quetio de dieir e d'agua. Depois dau
paqi _-as de Tierech (de Mtieb) estia prova-
do q! 'as exoinoes dos cnholericos a o con-
tagioss n Socasio am quoe elio imnadas, mas
amm aomaente algum tempo depeis, qwndo os ba-
cillus tiverem tempo de dseaenvolverem-se. Po-
de-fe pois fazer eom qu um lugar qualquer tot-
ne-se rdfractaio ao eholeramn, impedindo que n'el-
le ae desqne a roos. DN-se o mesmo corn
o :baeilhu do choleraque coin o bacillus di tu-
berculose. Se.imcclar-so am baeillus da tuber-
oulose as cornea deoum coelho, usda se v6 noe 10
ou quatorze primneiros diae, e o que se dd cmn o
bacillus do cholera. Para que as excrecoes dos
cilericos possam exemoer sua aoeio contagiosa,
6 neetessrio que o bacilus possa desenvolver-se,
itto 6, que as excne8oe tenham tempo de fiearem
seecas e queos micro-organismos que contam poe-
sam so diupersam ne ar.
c, E' neeessarie pois fazer desapparecer a ex-
creo~es dos cholericos on desinfeotal-as. No pri-
meiro cno 6 urgeate que se diponha de muita
agua e qoe haja un born systema de canalisacao.I
cEm geral, pode-se dizer que o cholera naoe
emsa uolestia tie temmivel, tinto quanto m suppoe.
A diphtheria matemnit_ maisgente. Ultimamen
te recebi ima carta do professor Rosen (de Ber-
Ix) na equal elle me dia qno em Bethania, o hos-
pital neihor dirigido por Berlim, havia 341 casRs
do diphtiirite, em que foi precise fazor 241 ope-
racoes e dos auaes os 5/6 moureram; isto sd em


Ium hospital. AIm d'isto, ha cm Berlim quatiro
s, cinco obitos do diphtheria pOr di.
Opini`o do Sr. Pasur a Todas as medidas
prophylacticas conttra o holeaO, dix ests sabi& W a-
diio, que a imprensa tern mpublicado, como tea-,
-db sido indiesdas em Marseiha e tm Toulon pelo
professor Koch, sao justamente aquellas que thm
s o coniad ha muito teo desde o tempo
o'-ne fwu. demm ao a. a e9 mrar se tranamit-


0 ova batido aom assuar refilnado e vinho 4'
-optimo em todas aquelles ecas de estouago fra-
co em que este necesita ser nutrido, mas nao so-
brecarregado ; batido corm vinho Marsala ou Poar-
to 6 um verdadeiro cordeal de um effeito prompt
-e seguro; corn agaa e lima emfim, 6 uma bebida
refrigerante e ao mesmo tempo .corroborante nos
catlores e nas estafas da esta~lo estival.
Dai avos sos meninos cam preferencia da ta-
Spioca e da revalenta; dai ovos ano convalescen-
tes ; dai ovos as puerperas ; dai ovos aos velhos ;
e dai-os, dai-os abundantemento aa mociuhas ncr-
vosas.
feutee Colacao-Quem conhece Roma e
visitonu o grande Atheneu Romano teve occasion
de admirar ama das mais sympathicas e elevadas
individaalidades seientificas e litterarias nio s6 de
Italia, mas do mundo inteiro: queremos fallar do
illustre commendador professor Giacomo Lignana,
orgulho da Univeraidade da capital d'aquelle rei-
no. TerA visto aquelle modestissimo home no-
tare. apear-se do carro, meio coxo de urma bala
austriaea que recebeu no p6 em defeza da patria
caminhar no mioe de numerous estudantada que o
reverenecia na sun passage coma o applauded As
suns lig5es, as quaes o proprio rei Hamberto nao
se enfada assistir pela especial estima e dedicaco
para com o profundo sabio, quanto modesto cida-
d ao.
Nao ha uma lingua antiga nemr modaerna que o
illustre commendador Lignana nao conhega A fun-
dQ; d'nhi nao 6 para admirar que os primeiros
sabios do mundo so honrem com a sua amisade.
Membro do conselho superior da instrucio pu-
bliea, ex-deputado ao parlamanto national, de to-
d as as vezes que tern sid enearregado de misses
espeeaes ou de representar a Italia em qualquer
eonigresso international, elle tern sempre feito-hon-
ra ao soeu paiz.
0 cammendador Lignana a6 ainda joven, vigoro-
so e choio de santo ardor pela pacria e verdadeiro
progreeso, pelo que elle trabalha corn o mesmo
apego- tanto na cadeira comoa nas columns dos
pnmeiros jornaes.
Mas a vastidlo excessive da mente, A suavida-
de da paltvra, A sympathia da pessoa, A logiea e
elegancia do escripto, acha-se no comamendador
Lignana urea qualidale mais suave : a nobreza
do coramao.
ltscellanea,-Os jornaes frandcezcs protes-
tarn contra o tratado que a Inglaterra acaba de
ce ebrar corn o governor da Abysinia. Por este
tratado o almirante Hewett cedeu ao Negus umna
parte do territorio egypcio collocado sob a suzera-
nia da Turquia e por consegainte sob a garantia
collective das potencias signatarias dos tratados
que garantem a integridade do imperio ottoman.
Nao ha exemplo, diz o Sidele, de um tal desdem
pelas convengOes internacionaes e se existisse ain-
da a niea Europa a eonferenoia de Londres te-
ria jA visto naseer um incident a tal respeito.
0 nuovo president da republican do Eq uador,
Dr. Casmano, eawreveu ao depatado Taviel y An-
drade, adherindo ,A idea da confedenaio Ibero-
Americana, par este suotentada.
No memne aiatidao se exprimio o president re-
eleito da republican de Niaeragua.
A notucis da conspiraa tde Varsovia canuson
ama grande aWressa e urma eerta incredulidade
aos circulos nihiistas de Paris.
As ultimns oarmnmuicfaos do Comitd executive,
dia uma correspondeucia dsigida ao Times, naio
allam de um aompot contra a vida do czar. Em
tod easo, s revoldciaarios russos nio podem ser
tornados directamente respoasaveis pala eonspira-
9ao de Vamsovia; mas parcee que os polacos orga-
aisaram um partido revoludeionario particular, que
exerce a sua accAo semn consultar o comitU do po-
vo, e, sobretudo, semn lhe obedeccr.
Deve ser isso muito trauqullisador para o czar
de todas as Russias.
Eis a composiggo actual da camera alta em
Inglater ra:
Lords espirituaes-2 arcebispos e 24 biepos de
Inglaterra e-do paiz de Galles.
Lords temporaes 5 pares de sangue real, 21
duques, 19 marduezes, 115 condos, 25 viseondes,
248 bares, 28 pares da Irlanda e 16 pares da Es-
0ovia.
Ao todo 477 pares temporaes, que, juntos aos. 26
espirituaes, dao um total de 503.
Foi descoberta em Monte Carlo umra associ-
aiea de jogadores, cujo fim era depennar os con-
ourrentes a roleta.
Dirigia a assoeiainao urna rapariga de none
Malleflzch, linda|como os amroes, e o lemma da as-
sodciafo 4eram estas tranquillisadoras palavras :
0 azar nso existe.
A associacao tinha em caixa 70:000 francs, que
cahiram em poder das autoridades.
Ura das victimas da terrivel assoeiacao foi um
tal Bubian, agent do commercio de Bordeaux,
que, depois de perder toda a ana fortune n'uma s6
noite, suicidon-se coin ur tiro de revolver.
Tern outro nome e r-ovr programma o parti-
do fusionitta de Hespanha.
Chama-se agora partid- liberal e foi assim bap-'
tisado por Sagasta, que 6 seu chefe.
Quanto ao programme 6 quebrar lancas pela
democraia.
Mas n'um paiz de fidalgos, todo cheio de
Dons ? I ...
Em Massuah, port de que tanto se fallout a
propositoda guerra do Sudio, houve um terremo-
to que destramo todas as casas da cidade, que tern
250,000 habitantes, segundo o recenseamento de


1874.
-A Area da s possesses coleaiaes da Inglater-
rs avaiad"a em 7.887.000 mlha quadiadS, isto
6, 60 vera a do Reino Udo. E ipeziar d'iso,
-oe iltesteiazeso wooeideram Alharga, e qnuersm
isnad disputar a otrot a pages nas asua s colo-


s eonairmn am
do petroleo liqui-
*W deae
A1~e *M ibnte do riqueza,
Aew*eeW A8k il^ometros da mima

mos exaes resulntoa a descoberta dejazidas de
prata e de oro nas proximidades de S. Jeronymo.
Mrta e ouro,'por6m, valem pouco ao lado de ferro
e carvao. Cam estes dous elements, na proper-
em que os possue S. Jeronymo, o future do Rio
e do Sul ed assgurado. Felicitawo.nos
pi perspeiva de resultados tdo lsatisfa torios,
para a qie. tantas vese chamam=os a atten*io
pubica no aso da iajustiafietvel descren~a. Agora,
dissiu das a aa dvidais, ha senao esperar que,
vencidas as difficuldados inherentes a empresas
indpientes, de anno para anno o carried e o ferro
do i da Rates entrem por maior parte no
consumo do Brasil e da America do Sul.
Lel6ie-Effectuar-se-ho :
Ternga-feira :
Pdelo a ente Pinto, as 101/2 horas, na rua do
Padre Nobtega (Alecrim) n. 26, de moves, qua-
dros, etc.
Pelo agent Martins, As 11 horas, no trapi-
che Guerra, de farinha da.Bahia.
Pelo 4efite Brito, As 11 horas, no pateo doCar-
mo n. 9, de moves, joias e casaveques.
Quarta-feira:
Pdo agente Pinto, As 11 horas, no caes da Com-
panhia Pernambucana, de forms para assucas e
vellas de lona.
Ulisas funebres--Serao celebradas :
.- Amanha: As 10 horns na matriz da Escada
e As 7 horas na matriz de S. Josd dpo Recife e de
GravatA, por alma do major Joao Maneel Pontual;
As 7 horas, no convento de S. Francisco de Olinda
por alma de Cantidiano Augusto da Assump9ao.
Terga-feira: As 7 haras na capella do en-
genho Cabega de Negro, per alma do major Joao
Manoel Pontual; As 8 horns, na Ordem Terceira
de S. Francisco, por alma do Jos6 Augusto dos
Santos; As 7 horas do convento do Carmo por
alma de Dionisio Dias Moreira Leite; As 7 horas,
na igreja de Santa Rita por alma de Manoel Go-
mes Villarinho.
Quarta-feira: As 8 horas no convento de
S. Franeiseo por alma de D. Maria da Annuncia-
9ao Alves Barbosa.
Qainta-feira: As 8 horas, no convento do
Carmo, por alma do conselheiro Joao Paulo Mon-
teifro de Andrade; As 8 horas na igreja do Paraizo
por alma do Visconde do Livramento.
Loteria da provincia Terca-feira, 2
de setemhro, sera extrahida a loteria 67.', em be-
neficio da Santa Casa de Misecordia do Recife,
no craisistorio da igreja de Nossa Senhora da Con-
ceigie dos Militares, onde se achargo expostas as
urnas e espheras arrumadas em ordem numerica
A apreciacao do publico.-
Melpomeute Olindeense-Hoje, 31, na
respective s6de, as 10 horas da manha, haverA
sessao de assemblea geral, para presta.ao de con-
tas e deliberagao sobre a festa de seu proximo an-
niversario.
Loteria de Uacei6 Corre impreteri-
velmente no dia 15 de setembro.
Bilhetes A venda na Casa Feliz A pra"a da In-
dependencia ns. 37 e 39.

Grande loteria 500:00004000-
Fista extraordinaria lotei i seri extrahida no dia
3 de outubropro me vindouro.
Os bilhetes acham-se v- mnda na Cas& da
Fortuna, 6, rua I. de Marco n. 23.
Loteria-A de n. 157 B, do Rio de Janeiro
de 25:000%000 sera extrahida no dia 1 de setem-
bro.
Bilhetes A venda na Casa da Fortuna, rua Io
de Margo n. 23.
Loteria de *:000000 -A loteria 157a
serie B, do Rio de Janeiro, corre no dia 1 de se-
bro.
BMheteas vend% nasCasa Felix praca da In-
dependencia ns. 37 e 89.

fereado Municipal de S. Jos0 0
movimento deste estabelecimento no dia 29 de
agoasto foi o seguinte:
Entraram para serem vendidos : 30 bois, pesan .
do 4,295 kilos.
Ne mesmo dia entraram para o mesmo es-
tabelecimento:
Peixe, 400 kilos.
Farinha, milho e feijao, 159 cargas.
Fructas diversas, 30 ditas.
Suinos, 2.
Cameiros, 2.
Precos dos dias:
Came verde de 480 ate 400 reis o kilo.
Suino a 640 r6is o kilo.
Carneiro a 1 idem.
IFarinha de 500, 400 ate 280 reis a cuia.
Milho de480, a 360 reis a cuia.
rFeijio de 1'200, e 640 re. idem.
Foram oceupados:
061 talhos de came verde.
10 ditos de suino.


10 ditos de fressuras.
62 compartimentos de legumes.
38 idem de farinha e conmidas.
Deve ter sido arrecadada neste dia a impor-
tancia de 2254000.
Matadouro--Foram abatidas no Matadouro
da Cabanga, para consume do dia 31 do correne
95 rezes.
Pansageiros-Sahidos para aos ports do
sul no vapor francez Henrique IV:
V. Craverin, H.L G. Brigg e Eustaquio S. S. Coe-
Iho.
Chegado dos portos sul no vapor inglez Ga-
Franciz Fernandes.

Cama de DetenAo.--Movimento dos pre-
sos no dia 29 de agosto :
Existiam presos 346, entraram 3, sahiram 13,
existem 336, a saber: nacionaes 294, mulheres
9, estrangeiros 15, escraves 18-Total 336.
Arragoados 303, sendo: bonds 292, doentes 11.
-Total 303.
Movimento da enfermaria:
Teve baixa:
Jose Joaquim de Siqueira.
Tiveram alta :
Anna Balbina de Barros.
Leonardo Jos96 Norberto.
Cesario, escravo de Anna Joaquina Lins Villela.




















Dr.
ga d
nfet


.0o0000
' 2t000


IJV. b `1oran, .ns do Iarbo
d aV'iaal.u. 7 ,andar;oonsutasdas
barm. eio Iio a chamados *o e-'1
Clpoa quo^ltlquer hora. 1
0iD.I A. Velozo, rostabelecido doe
nens incomaodos, continua no exeroico
da sua profisAto; podeado ser enuontcmd,
ua sna antiga reeideneiia rma do Barlb
da Vrictoria n. 4A', 1. andar. Consultam
das 7 .as 9 da manha e das 3-As 5 4a
tarde.
Dr, .Leomrdo de Albsqu-wrqe Caval
cante, medico e laureado da Faculdade de
Paris, occupa-seo orn eseoiaW'ade das
molestias da caixa thoraxica (cwrago, pul.
maes, brmnchios, pleuros, etc.) o0aiito-
rio r=a do Imperador 44 1" andar, dami
11 hwA.-is 3 e residencia nama do Hos-
picio, 36, onIe recebe chamados por es-
cripto a qualquer hora do dia ou da noi-
te. Numero telephonico 214. FallUa cor-
rentemente o francez o italiano.
Conoiturio umedleo eirargfice
dentario
0 Dr. Joaquim Oamara, corn cousultorio
A run do Duque de Caxias n. 57, 10 andar,
de'volta de sua viagem a Europa, ondefez
estudos especiaes de molestias da bocca:
encarrega-se do qualquer trabalho do ci-
rurgia o prothcse dontarias, extrahe doentes
oom anestsia por meiodeapparelhos apro-
priados: obtura (ohumbo) corn ouro, platina,
cimento: corrige as irregularidades dents-
rias; colloca dentes polos processes mais
aperfeigoados.


Advogado
Dr, Milet. 10 promoter public da ca-
pital ternm seu escriptorio de advocacia, A rua
do Crespo n. 18, onde pode ser proeurado
pars os misteres de sua profissao.
Dr. Seabra---Mudou seu escriptorio 93
advocacia para a rua do Imperador n. P'O
Das 10 As 3 horas da tarde.
0 conselheiro Soares Brandao, abrio seu
escriptorio na c6rte do Imperio, A rua da
Quitanda n. 37.
oecuIk-ta
Dr. Barreto Sampaio, consultas de 1 As
4 horas da tarde, na rua do Barao da
Victoria n. 45, 2.* andar, rosidencia, rua
de Riachuelo n. 17, canto da rua dos Pires.
BDanrgm4 d C.
Recife: rua do Marquez de Olinda n.
16; Santo Antonio, rua Primeiro de Mar-
go n. 3; B a-Vista, raa da Imperatriz n
54. Grande fabnca de cigarros a vapor
Especialidades: Cigarros, charutos de Hfla-


medicos reco.-ecem qauo a asaoeia ao do alcool
aos prineipios da quiA e particularmente do qui-
nino, que nella se oham' -etidos, favorece soua
efficacia. Isto explica as numaerosas receitas de
oqms -mevoguae ,pms e pobeto j...of
menu~es ? a gde.obrifum 4bO
0&. A m.a ,POeria corn amlo -ueMrgesW
habs divoiss f7i(e'tdei poqe ach a e la o ai
do am probMlwm W eat&i iunhvel. OIs ,
os a..nma.y e B eraepor veora'sfia#-Ioa
menos nociu &wA*e? *e? ds tads. -as bebidas'
hygienicas eciAti, hsaverA-ma-maequer que se
tome verdadeiramente corn prayer ? Par isso
umas dOo ,piiloegio das peam de 4 uk-nde e|
outras sd acham consummidores centre os doentes
ou convalescenuws.
Pois bow,a Cfts aeftdaM realia eme desi-
deratum, destina-se a todos, porque possue o aro-
ma do mais delicioso8 licr e corn ccat'sa nao ha
outro qu e mais agrade topalftsar delicado das se-
nhoras, alem disto faculta umn dos meios mais po-
derosos de melhorar coservar a saidde.
E' portanta um aAeto de philantroa o chamar
a atten9io de todos, masimne das pessais que ha-
bitam as colonies e paiaes quente,., para a preciosa
descoberta do Sr. Ardkura.

Scas te o uieo dS Ie-
cenle Ia d**igees da SiI-
vdi o.


AOS OEUS EXTREMiOSOS PAES.
0 innocent Manoel, contavaapenas 1 anne e 10
mezes de nascido. io eeameo, de uma meninice
today puerile, devotada aos brincos de urma innocen-
cia bemdita e celestial, passou aquelle terno angi-
nho, os seus dias torturados por unma enfermidade
atroz e inseasata Os seus extremosos paes, que
tanto o estimavam, viram-no rolar sobre o p6 des-
te mundo tosco, cedendo aos caprichos de urma ar-
dente febre typho. Pobresiuho !
A sus terna innocencia, se ostentava nos aeus
brinquedos infants ; em sua frontesinha brilhava
urma puresa de bondade mystical do mais hello e
sublime; os seus trnos labios s6mente se entrea-
briam para balbuciar o doce nome de mai.
Pobresinho Torturado por longos soffrimen-
tos, 0sofrimentos que o conservaram na maior dtr de
18 dins de insomnias, cedeu alfim, sos caprichos
de tAo execranda molestia] dando A sua innocent
alma ao Creador, hontem As 11 horas da manhA
Aos seus queridos paes, que condoidos pela sua
sempre lembrada perda, choram a sua partida, dou
os pesames corn todas as vdras da minha affei-
cao.
Ao meu quiridinho amnigo,:que seja feliz ; e que
fazendo coro de harmonies corn os demais angi-
nhos, nao se olvide do sen dedicado amigo em suas
innocentes oraVoes.
Recife, 30 de agosto de 1884.
Jforge Estevm do Nascimemto.


vans e n.acionaes, cachimbos, tabacos e ob-A O P lO
jectos para fumantes. Livros de modici-
na dosimetrica e unico deposit da fari- Depois de trees dias de iucubao, appareceu o
nha lacuea de Nest16, para os meninos de evagelio reguladorjotestando e ultima artigo.
Tendo lle aido pi hado em flagrante mentira,
peito e loeite condensado. levou todo esse tempo a parafasar urma evasiva...
nwogaria mas foi nfeliz!
Francisco Manoeld da Silva & C., depo- Nao 6 corn director do Telegrapho Nacional,
eitarios do todas as especialidades pharma- que o evangeftlieetava em communieato; era corn
scuticas, tintas, drogas, products chimico o do Telegrapho Submarine !!
Qual dos submarines ?
e medicamentos homreopaticos, rua do Mar- Western ou Eastern ?
quez de Olinda n 23. Mas os directors dessas duas eompanhias estao
Driocftes em Londres!
Mdello & Biset, cornm padaria a rua Larga A Western s6ve communica pars o Riopor nm
do Rosario n. 40, pr'Lam -eo pubnd*o wmeA e -irectamente; e ao norte
oaoa 4, r m -ao publicaem.at6 o Ceara somente.
geral que emo vista da grande aceita~go que A Eastern s6 communica corn S. Vieente.
tiveram as Brioches, resolveram fazor duas Onde estA o gate?
vezes por sornana, sendo as quarta-feira 9 E porque nao pode o director do Thelegrapho
sabades. Esperam con tinuar a mere-a Nacional crear pr. fercncias, quando seotrata de um
sabbades. sperm conti uar a mere-i favor, e no de urma obrigaao?
ceie a proteao public, para tIo singu- Terminando, nao voltarei A imprensa, porqae
lar especialidade. nao 6 digna disto a contends.
Recife, 30 de agosto d- 1884.
_______ _. Alexandre Laberty.


PHUJCOES A PEDIDO
LI-se no principal orgam technico da Franca,
que tracts de questoes vihicolas, a Revue des Vinms
et Liqueurs:

-coirn7mIv
Praia do Reelfe, SO de agosto
de 18.4
As trees horas da tarde
Cotaces ffioiaew
N5o houve cotago.
Fora da bolsa
Foram transferidas 50 obrigagoes do empresti-
mo da Companhia Pernambucana, do valor de
2005 ao par.
P. J. Pinto,
Pelo president
M. J. da Motta,
Pelo secretario.

REVISTA COMMERCIAL
Da semiana de 25 a O0de agosto
de 1884.


ComPAm dramatka
Pedimos ao Sr. Jobo Gil que leve A scena os
dramas: os Ejgeitados, a mbrgadinha de Val
Floi e asintrigas do Bairro, p deaeoam6s "re-
ir6isumki-- itos, ditos, aeceos= Uftiniavenda
de 625 r6is um kilo. Ditos espichados= Ultima
venda de 670 r&is um kilo.
Fumo do Rio Novo== Retalho de 224 a 245000
os 15 kilos. Dito de Goyaz= Retalho de 245000
a 274000 os 15 kilos. Dito em rolos=-- Retalho a
13A e 165 os 15 kilos. Dito em latas= Retalho
de 138 a 205 os 15 kilos.
Farinha de mandioca = Retalho de 35000 e
45200 um sacco.
Gomma de mandioca. = Retalho de 25000 os
15 kilos.
Graxa do Rio Grande do Sul Cotamos de
7A800 os 15 kilos.
Mel=NWo ha.
Milho== Retalho de 60 a 65 rdis por cada um
kilo.
Pelles de eabra== Nominal de 605 a 705 um
cento.
Sal do Assu. =Ultima venda de 1A109 a 16200
pelos 100 litros.
Sebo = Ultimna venda de 85800 os 15 kilos.
Solas do sul== Nominal, de 35000 a 65500 por
um meio.
Vellas stearinas = Retalho de 360 r6is um
mass de 6 velas.
Xarque do Rio Grande do Sul.-== Deposito cer-
,ca de 96,000 arrobas, retalho de 45500 a 5A800
0os 15 kilos.


Ag-f


i!portn -pagae pelo aks-
fdto'pft'naexrri'qpjkdeivaa-
fidm Pela emisawo de gaz *i
Idem- ao gazista :;'*1 1.11,
fiiir 6D4&aai a11 i&;iita** l


Idemnao bilheteiro 85000 "
Idem ao contra-regra 215000
Idem a D.-Coustarna, Villas 40A000
IMei a&D. Rosa Miahoma 40j"
Idem a orchestra 60500
Idem aoponto 1
Idem ao cabiireiro 10000 0
Idem de gratificagio ao Lyra 1u0O ".
Idem idem so Ohveira 10000 I
Idem pelo aluguel debandei-
ras 1WOO i
Idem sos porteiros 11a000
Idem pela conpra de envelo-
PAS 2j"0
Idem de bHlhetos, programmas ,
etc., 125200 331)0
Idem elas liberdade ida eacaa-
va Januria 100000 |
Idem iden Azm.geila 1oom -
Idem Macrina 100000 3000

gaIdo en divide a favor da 6
Sociedude 2004
Ms. '83al
Recipe, 30 de agosto de 1884. "
A thesoureira.

Aeo pr e l re
Francisco Ferreira da Silvi, recolhen-
ao. Hospital de D. edrol a tratar d
sua saude a falta de recursos, tendo do
irmaos, Jos6 Ferreira da Silva, e Antoni
Ferreira da Silva, negociantes corn pada
ria na Rua-Nova de S. Rita n. 39,
alem do outras a que t~em sociedade.


Ciirurgiao deuista
Jos6 Basilinoa Silva Saneos, Cirurgilo denti
ta e pharmaceutieo pela Faculdade de Mediein
do Rio de Janeiro, colloca denotes pelos syatema
mais aperfeigoados, obtura (ehumba) a oure,
platina c a osso artificial; faz reeonstruccoes de
denotes a ouro, trata das moleostis da bocc e
corrige as irregularidades dentrias. Ach4-se
das 9 As 4 horas no sen gabinete A rua Viscie
de Albuquerque (antiga da Matriz da Boa -Vi.t)
nnmero 24. i

Faclos ea0o palwas.


Acs que se Cesejam tratar soe> eompromette a
saude com preparado8 Min.ralies. e .
Nesta typographia e na rua Direita n. 48, 1* anir
vende-se tinturas homeopathicas para inofensiva
ra das seguintes molestias. asthmatics, airda mesmn
bronchitico; erysipela, enxaqecas; intermittente
(sem o emprego do fatal qniniuo); tosse convu
falta de menstrua mo; camaras de saouge; esteri
ou metrite; does d dentes ou neaalgia, metroan
giae vermifugos; tudo rnan -
Assimn mio tr-a-i--se -J
grio e gommatosos.



video a todos os membrosaa d,.somiedades
abolicionistas desta cidade, a compare-
cerem a s sseo cxtraordinaria debate Culb,
que terA lugar domingo 31 do oewnto, As
11 horas do dia, na s96de da Sociedade
Nova Emancipadora, pars rdtar-se da
attitude que dovem tomar os abo6licionis-
tas na eleiglo gefal, s6 tend a pat a a-
quelles que se inscreverem at6 a -sV era


Dito de eore..=- Noninal ide B i JOO0 urn
sacco.
Kerosene=-- Retalho de 35350 a 35400 por Mma
lata.
Louna ingleza== Retalho a 350 por cento sobre
a factura.
Massas italianas.= Retalho de 85 e 8500 unma
caixa.
Manteiga franceza embarris= Ultima venda a
15765 per uma lata de umn kilo. Dita em latas,
da marca Inout.=Ultima venda 25659 per lata do
kilo. Dita italiana, em latas retslho a 2616
25398 a lata de kilo. Dita em. latas, da maraa
George Naux, .retalho de 25616 a 23398 lata de
kilo. Dita em latas, da mares Dinant Aleard,
retalho de 2,616 a 25398 per lata de um kilo.
Passas finas== Retalho a 8000 umea caixa.
Papel de embrulho= Retalho de 640 a 1)500
uma reama.
Pimenta da India= Retalho 15200 um kilo.
Phosphoros. = Da mares Jonkopingis, retalha
de 25000 e 2100 unma groza. Dito da marwo
Nitedals, retalho de 16M00 a 1l800 ura gross.
Dito da marca Wenesborg, retalho a 15600 umai
groza.
Queijos- Retalo de 25e500 a 3A200 oada un.
Sardinhas -= Retalho de 290 a'320 reis uns
lata de quarto, conform .a qualidade.
Toucinhode Lisboa.=-Vendade I35 15 kilos.
Dito amerieano --,Retalho a 1200 s 1s5.kilos.
Velasstearinas=- Retalho de 380 a 880 r6is uti
maco.
Vinagres== Ultima venda de 1105 e 1555000
uma pipa.
Vinho tinto de Lisboa-== Ultimna venda a 2105
e 2205 urna pipa. Dito daFigueira==Ultima ven*
da a 2105 e2305 umapipa. Dito do Cette, bane
=Retalho 2105 e 215 timaa pipa. Dito do Port,
em eaixasg==Retalho itdes800 a20000 ummWcaixa
de. 12 garrafas, conformne a qualidade.
SXarque do Rio da Prata. = Deposito cat iado
em 54,700 arroba s, rataho de 4OW a 60W por
15 kilos. I q .; I


-4015- -,gom"s cxiuc
vdo p*.O e dos principios
ublioano modern, Hioes
cFaealdmiledeDhP dod
rtolan, tradecoo de A.-P.,
vol. corn 100. pagimns
o=n4 colzeCeo de dive,-
a aleie u direct por di-
Academia do Recite, 1


If
I
C
a


a
hi
F'
SI
I.


res, 4 nhecidos,

e acredi!ao fiabri-

.pel0




dos a fazeruma oedn-



9osj, conhcideos. Fa-

mzem tambem sciente

que sio deposAitarios

d e medicamentos do-
aetricos do damtor

Bourgraeve, Sedli tz

hanteauid, cha preto

de Horniman e das

perfuMarias de Gos-

jielL.







SpulmD w e e- tioas

Rua ?do Baro cda Victoria (antiga rua No-
va) n. 14, 20 andar
Onde tern consultorio e reaidencia e pode ser
procurado qualque hera do dia e da.noite.'
Secebe hamado por e~-scripto e para fora da
capital.
COSUos AS das 10 ao meio dia. Apparelho tde-
phouico n. 156. _______


ALTERAVAO- TAAUTA
Para a semana de l 6 de setembro:de 188.
Couros seccos espichados, 750 rs. o kilo.
Milho, 55 rs. o kilo.
Alfandega dc Pernambuco, 30 de agosto de 1884
Os conferentes,
J. daCosta Cimern
E. M. Pestana.
DESPACHOS DE EXPORTAQAO
Em 29 ie agoito de 1884
Para o exterior
No patacho portuguez .aternidade, carre-
gou :
j'ara Lisbon, L. G. daStva & Pinto 220 count
ros salgados corn 2,200 kilos.
Para o interior
-NolAgar portugez Temerario, carregou :
Pars o 0 i grande dQ Sul, Amorim Irmios &
C. 1)p0 ipa con 48,000 ritros de aguardente
Wovapiw frandez Henry IV, carregou :
Para o jRio de Janeiro, A. Babia 500 molhos de
palha de earnaitba.


Doae pashm0m wbes a legitirnuade
Ml~iO" 2, da 'vehadekia *1tolrandwto *1-1
;Qe6 pe Epmal?. f T01- com.2 _
Fistudeflleumetar 4s, diito 1|l^
ratoah*tdo a legkima pt*^
Vigor pelo Dr. Jea mi-C. da-
rarda1 I Val.- eom l74 |||baiu
egrto da geraso ,u arte de pro-
erear raparigas e rapazes espirituosos,
te. etQ, (eitoMra b&aate para rapess,
tvol. em"t S ,paginas
Msmieo EW xm n*., eellecio de
exerptos historicos, poesisu popures,
secdotas, surir idaduka lendam, antaqua-
hbas etc., tuds relative a proveia de
Pernsambuco. 1 vol. oem 260 paginas
Jesus Christo es critics w rdeinarpelo
Rev&d. padre Felx (da emopanhia de
Jesus) verto do fr-oseez lo Di. Pedro
Autran da Matta Albuquerque, 1 vol...
com 150 paginas
Histria nagrla do valho e nwro tes-
tamento, corn explicaeoa e doutrina dos
Santos Padres, pars reformma dos costa:
rues em todos os estados e pessoas com-
posta por N. de Rayaumont, 2 vols. corn
564p -gina
A venda na Livraria Universal, runa
perador n. 52.


12000









Waooe
1500


5001


l5ow


10do I00-
do Im-I


MEDICO E BRLAOL I
ESPEC1ALISTA EM PARTOS E MOLESTIAS
MUIEEES


DAR


TAM A .A. Amn manhri e-nr m .asa de sua


residencia ruasda Imporatriz n. 30, 1.
andar.
CONSULTAS de 8 As 10 da manhi e
de. 12 As 2 da tarde. Chamados por es-
cripto A qualquer hora.


I
MEDICO E EAScl ':^



Consultorio e WsBdci -
ae Caxmas n 39g,\deaeMim _,1 %W ')
DE PERiNAM 0OO, onae diA -
tas da, -10 as 2 horas da tarde.


Dr. Cerqeira Leite


De volta de susa viageord a -A w ,a onde
frequentou os hospitals de Pariz, tendo
feito um curso especial de parts e moles-
tias de senhoras, da consultas no seu an-
tigo o ltorio A- mA a Duque de Caxias n.
48, do meio dia as 2 haras.
Especialidade uiolostias de criangas e de
senhoras.
Recede chamados por escripto ou no
seu consultorio, ou em sua residencia A rua
do Barbo de S. Borija 30.

uma esmela
Ainda supplies as almnas earidesas um obule, a
pobro velha do becco do Bernardo n. 51.



Dr. Bettencort 1
Ope0aos; fistulas, viasumarias, mo-
estis de senhoraso e erianas. Estreita-
mentos da urethra tratados pela electro-
lyse serm dor. Affecoes de pelle e sy-
philis. Molestias do peito e da garganta.
Ewbalsamamentos. Marquez do linda
D. 34, das 12 is 3.


MOINHOS EXCELSIOR, para moer qualquer
material prima, cafA torrado, milho etc.
ARTIOS DE FERRO FUiDIDO ENDU-
RECIDO, como rodas para carros de caminho de
ferro de ttoda ospeese, eyiihros, po aa de machi.-
nismo, trilhos e eruzamentos, simple e de patente.
REGULADORES COSINUS pars maehinas a
vapor.
MACHINES PARA QUEBRAR PEDRAS.
CRIVAQOES DE PATENTE e muitos outrot
artigos de ferro batido, fundido e endurecido.
W. Gisi0


;,_seu terraf, capital da jprov~mia &...^^
nambuco, por S. M. Imperial e 7
67W o Sr. D. Pedro I, a quem
gwrde, etc.
Fago saber aos que o proseset Wdit1 viretl
d'ole noticia tiveremoque correndo por ete
jpzo e e. ivbo qu o. prespete sabsure s, *
0o de libeuttdo entre pastes astor o preot
o por oU eurador e r60 Jolo Antonio d0 t.
jo Pinheiro, me-tbi din-41 por part do
do memo eseravo a pwta do thwo r e f
ginte: :
e lhDne Emn. Sr. 8 jr. juis ddre d o l|
Manoel Francisco de Barros Rego,.a%
cravo Antonio, requer se d gne n
carte do editor para Ser 0 ittdQ go Auto
fAraujo Ji leiro-VIS ao tq r em lugar
e sabido, eomo se v d cer de fts. d
toi & liberoade do Baei ITSvo para S
a. mrajiculg epectiva mob.pena de saer elle
ratdo livre. idipendente do prep depositadoi
revelia. Reqaer oatro im, que na earta de
so eoBigas o fatto-do bandoue do oeave-
conmtante dos meaumanSAe. Pede deferib
receberA mere. Recife, 5 ,de maio de 1884.-,
curador, Barros Rego. .
Despacho:
SVenha os autos. Recife, 13 de m io de 1I4R
SE tendon o esoriv6,o me feito os autos eonchiao,
preueri o deapatho t o theor seguinte : .. .
S Visto aehar-se provado que Jolo AntoniS*A*.
Amaujo Pi1here mora agents em lugar no aN- -
do, UMdo quoe a eit o se lhes fa por e arts d
ditos sem o paw e dos diaa e us, 1rma Tequin7-
d pelo euamdor em -nf petia. de fita. Bee-
1e,7 d.naio de o884--Joaquawim d Costa Ri.
eirao. t i
E omais se na o entinha em dito dspaheho q
copiado. Em virtue o qual fia passar o preaift'
te edital pelo theor do qual eChamo, cito e inao
a Joao Antonio de Araujo Pinheiro paras no peaw
de 30 dias contados da publica*ao deste cusom-
re"a operate eate juizo, afim de exhibir a.ma-gi-
cula do escravq Antonio sob pena de ser elle eo-
siderado abandonado e declardo liberty us f't0i6
da lei. '
Para que ohegue ao conhecieto detoetid"
mantei pa-sar o present edital que aera pub*m -
do pela imprensa e affixado nos lugarea do B
tume.
Dado e passado nesta cidade do Recife, ao lt-0
dies do mez de agosto de 1884.
Eu, Felicissimo de Azevedo Mello, escriva,
subscrevi.


Joaqim da Costa Ribeiro.
0 Dr. Manoel da ,ilva Rego, official da
imperial Ordem da Rosa, juiz de direito
da provedoria de capellas e residues da
comarca do Recife e seu termo em Per-
nambuco, wr Sua Magestade f Impera-
dor o Sr. D. Pedro II.
Faz saberpelo present edital qne tendo de pro-
eder-se a revislo do alistamento eleitoral da fre.
sguezias da Boa-Vista e Graga em cumprimeuto ao
reglameato e do disposto do artigo 16 do decrote
i 2.,218, de 13 de agosto de 1881, convida atodos
1 0ci o, que tiverem de reqnerer a sua incl-
Ao u eliminagao, ou a eliminato de outros, ia
apresentarem seus requerimentos no praso de 30
dima84,0 a 30 de setembro, na rua Larga do Rosa-
rio u. 10,2o andar, das 10 horas da manhS, as'4
horns da tsrde, cartorio deste juizo.
E para que chegue ao conhecimento de todos,
mandei pasaar o present, que serA publicado pela
imprensa e affixado nas respeetivas freguezias.
Recife, 30 de agosto de 1884.
Eu, Luiz da Veiga'a-Pessoa, escrivao o subsere-
1. 090 da SilZa ego-
Thesoeurarila de Fazekda de
Petia~mbweo
Medicamentos e drogas para Fernando de
Noronha
De ordem do 1inm. Sr. inspector e para eumpri-
meuto do officio do Exm. Sr. desembargador pre-
sidente da provincia, de hontemn datado, se faz
public a quem iateressar possa, que no dia 6 de
setembro proximo vindouro, a 1 hora da tarde, se
procederA perante a junta de Fazenda a arrema-
taglo do3 medicamentob e drogas necessarios A
pharmacia do presidio de Fernando de Noronha
no dite mez, de accord corn as dispoaiques que
regular o process dasarremata"es constantes
do decreto n. 2926 de 14 de maio de 1862 e ins-
trueeos da presidencia de 20 de janeiro le 1882;
devendo portanto os coneurrentes A dita arremna-
taglo apresenta. ouas propoatas em cartasZsaeBa-
dIas e rechadas corn os pregos dos medicameditos,
euja relagao se acha a dispoei*o dos *memos
concurrentes pamr ser a ustIada nasecvejtaa
desta i epartigao.
Thesouraria de Fazenda de Pernambuco, 29
agosto de 1884.--O secretario da junta,
F. A. de Oliveira e Silva.

Edital n. 3
De ordem do im. Sr. Dr. inspector faco publi-
co, que no dia 2 de outubro proximo vindouro irA
A praga, perante ajunta deste Thesouro, o impos-
to do dizuno de gado vaceum, eavallar e muar,
de que tract o 48 da lei d&orgamento v'geuter
servindo de base pars a mesma arremata.vo por
munieipios as importIncias abaixo mencionadas e
eorrespondentes a umn anno, e tendo-se de addicio-
nar A importancia da arremata*o a do imposto
addieioaal de 5 0/0.
Outrosim, o servigo de que se tracta 6 por tem-
po de tries annos, fiaando por6m salvo A fazenda o
direito de rescindir serm indemnisacao alguma o
contract se a Arsembl6a Provincial, antes de
findar o prazo da arrematacao, eliminar da recei-
taprovincial o imposto em questio.
OU arremnAtantes deveoto prestar f1an9a do va-
lor total das arremataces que fizerem; e para
habilitaco licita ao deverao os concurrentes
f&zel-o nasessAo da junta do dia 25de setembro


.:- j omuto sat~


0s vaporea prodictos



prepard pstema




































o0 Dr. Tzomraz Garcez Paranhos Montene-
gro, comnmendador da imperial ordem da
S Rosa, juiz de direito especial do commer-
ejio desta cidade do Recife e seu term,
i capital dei provincia de Pernambuco, por
S. M. o Imperador a quem Deus guar-
de, etc.
Fago saber aos que o present edital viremn ou
:; delle noticia tiverem que a requerimento do no-
1 gociante Manoel Jos6 Percira de Castro, se acha
: aberta a sua fallencia pela scntcnca do theor se-
guinte :
S Em vista da peticao de fis. 2 e balances de fls.
2' e 5, declare aberta a fallencia do negociantc
Manoel Jos6 Pereira de Castro, a datar de 23 do
corrente mez. Nomneio procurador fiscal o Dr.
Telesphoro Fragoso.
Faca-se public a fallencia e convoquemin-se os
eredores para clegrenm o d positario, no dia 2 dc
setembro, As 11 horas.
l. Proceda-se a arrecadaao dia massa. Recife, 28
S de agosto de 1884. Thomaz Garcez Paranhos
Montenegro.
E mais se ni;o continha cm dita sentenqa aqui
copiada, em virtude da qual o escrivAo fez passar
o present edital pelo theor do qual convoco os
credores da mass para comparecerein no dia,
hora e lugar, para o fim acima indicado.
E para que chegue ao conhecimcnto de toros
mandei passar o present edital quo serA publica-
S do pela imprensa e affixado nos lugaires do costu-
Mae.
Dado e passado nesta cidadei do Recife em 29
*de agosto de 1884.
S Subscrevo, data supra.
En, Joao Gomes dos Santos, e'erivao interino.
Thomaz Garcez Paranho, 3lontciefqro.
Edital n. 12
S.guuda praca
De ordem do Ilhm. Sr. inspector, se faz public
,que as 11 horas do dia 2 de setembro vindouro,
serao vendidas em leilao, no trapich C.meceiqto.
as mercadopias abaixo declaradas:
Arrnazem n. 3
Marca M, 1 caixa vinda de iHamniburg) no navio
allemao Ane Catherine entrada em juln do or-
eI juiho do cor-
reute anno, abandonada aos direitos por Macedo
Lopes & C., contend rolhas de vidro, pesando
liquid legil 37 kilogrammas.
Arinazem n. 7
Marca M, 1 sacco idem iden idein, contend
cortiq.as ou rolhas, pesando 2 kilogramrnas.
Terceira seccio da Alfandcga de Prnambu-
c, 29 de agosto de 1884.
0 chefe,
Cicero Brasileiro de Mello.

DECLARAfESt

Congress
As sociedades Allianga e Conciliagao at-
tendendo a necessidade de tratar dos inte-
resses da instituig9to no norte do Brasil,
tomaram a deliberaqao de convocar para
um congress, a todos os socios activos e
avulsos que se acharemn n'esta provincin,
afim de deliberarem o que necessario for
a bern dos nossos interesses.
Esperam, pois, que compenetrados d'essa
necessidade todos os socios.so achein reu-
3.j nidos no dia 8 de setembro proximo As 11
horas do dia, no predio n. 14, 3.* andar a
rua do Imperador.
S Recife 28 de agosto de 1884.
: Os secretaries,
B. V Moltke.
B. Iictorio
I' Avis0

|| Filsealisa~ao da freguezia da
||,, 11 Graq~a
De ordein da Illma. Camera Municipal, scien-
tifico aos habitantes desta freguezia que em ob-
eervancia aa disposto no art. 13 das posturas de
26 de junho de 1873, tenho de visitar os quintaes
de sens predios, afim de conhecer se Oa mesmos
( -esto em perfeito estado de limpesa. Confio nos
boans sentiments dos mesmos habitantes que seja
Latisfactorio o resulfado dessa dihgencia.
:: Capunga, 29 de agosto de 1884.
0 fiscal,
||'.|_ Victorino A. do Rego Faria.


Estrada qe fer a'sdo eRwcicfe'Sa.io allaA 106, 46
Francisco e estrada de ferreis do W RrTS
Reeite 6- Caruar .
wDe ordem do Illm. Sr. director engenheiro hel& i + rma--1s
faco public que ate o din 4 de setembrq proximo se uh,: ui:'g:! e |< 'PM
vindouro, ao meio dia, noescripterio da adminis-n :: BDiniiMdo ,goqeTst m- qua ur
tracAo central deste proIongamento, A runa da
Victoria n. 3, recebem-se propostas em carta fe- Primeira mepresetao do apiaudido drama n cararga, pasagens, encommendas
chada para a construcao de um edificio na esta- 5 actos de A. Duinas, traducAo de E4 BISTER fete: tafia,-secome0
efo de Catende, com accommodates para rece- A AET ,
bimento de cargas e resideneia do agent. xS AlbanIst Iablleu
No escriptorio do primeiro engenheiro, A run, A gute2RU LDO AblAE I
acima indicada, dar-se-ho tolosdos esclareci- _ANA _+ 9 R or OLo
mentos necessarios e poderio ser consultadas as 9 UTA- D ....
plants, descnhos, orgamento, etc., di referida Tomam part a notavel aetris Eaimta A".- unpalia n!atileira d'
obra. laide e odistincto galan Alvaro- 0 ac oatVapor
As propostas serao abertas e lidw no lugar, --.0 D oitct glan A
dia e hora acimna indicados, em.presenga dos pro- Finalisara o espectaculo corn a representa.o P RT S DO S U L
ponentes, que dfverilo assignal-as, indicando has da comedia em 1 acto: 0 vapor
mesmas as suns mesiidencias '~ a
mdoP nainbuco c estmada de forro do* Recife AG a dado esu baed0E piitivu
Secretariat do prolong nto da estrada do frm t o a
Caruart, 28 dc agosto de 1884. & o omma nt Ja Ma
0 secretario interino, A oras. m esperadoodospo
SManoel Juvencio de Saboinla. Bonds para todas as linhuas. to ,atodi 1de
NaInoe Ja iato d a tmn eguirA depois
,TaPDs~fai~ n. 9) ii MAlmhpfh d .costume.Pmra


COMPANHIA


DE
SEGUROS CONTRA FOGO
EST: 1803 -
Edificios e mercadorias
Taxas baixas
Prompto pagamento de prejuizos
CAPITAL
R's. 16,000:000A000
Agents
BROWNS & C.
N. 5 ]Rua do Commercio N. 5

INDEX MNISADORA
'Tomna seguros maritimom e contra
FOGO
LARGO DO CORPO SANTO-

COMPANIIIAD BE EIGRNS
CON TIA FOGO
Northb Brilishi & Mercantile
CAPITAL
:00.oo000 de libras sterlinas
A GENTES
Adiiison Howie & C.
RUA DO COMMERCIO N. 3.


SEIlTURIOS
M1ARITIMOS CONTRAFOGO
Compankla Phenixk Per-
nambucana
Rua do Commercio n. 34.
COMPANBIA AMP] IITRITE
de
80aOs amrillos e t0estro s
N. 9-Praga poCorpo Santo-N. 9

CONTRA FOGO

The Liverpool & London &lob

INSURANCE COMPANY
AGENTS
Qonnaflus, &otooi
bdatU~ars Brothers & C.
11--CORPO SANTO:--11

EMPREZA DO GAZ
0 Gerente pede aos
Srs. consummidores que
queirarn fazer qualque;
cmumnicaeao ou reela-
mawp'), seja esta feita pop
escripto e a elle dirigida,

que se achara nos dias
ateis, rua 1 hnerdo


I vu -ul u9 Q wuu outVulffu
BENEFICIO DO ACTOR
It

JOAO GIL
CoK o drama

N BDUNS ORPHAS
Eancommendas no thealro.

EARITIiOS

United States & Brasil Mail S. S. C.
0 VAPOR
Advance


Espera-se de New- Port-News
a ato dia 12 de setembro, so -
guindo depois dademora no-
cessariaR par
Blahia e Rio de Janeiro
Pelos vapores desta companhia dao-se passa-
,;ens para Liverpool ao premo de 200 -dollairs; '
passageiro iEosembarca-ado em New-York ternm ga-
rantia a passagens po-a Liverpool quando Ihe ap-
prouver por vapores de la ordem.
Para carga, passagens, eneommendas e valores,.
tracta-se corn os
AGENTS
Henry Forster & C.
1.-.anAar


aeik Steam Navigation CompanB
StRAMTS OF MAGELLAN IAE'
0 vapor ..
Cordilera
S -Espera-se da Eu-
ropa atW odia 31
do agosto e segui-
ri parao sal de-
Siw pois da demora do
_.PP- cost~me.
Para carga, passagenw, encommendas e dinmheiro
a frete: traeta-se comes
Consignatarios
Wilson Sons tk C., Limited
N. 14-RIJA DO COMMERCIO- N. 14

CilABGEUBS REUNiS
Conmpanhla Franceza de Navega
$ao a Vapor
Linha quinzcnal entree 0 Havre, Lis-
toa, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e
Santos
Steamer
Belgrano
"A. 7S Espera-se dos portos
S" W 0 dosul ath o dia 4 de
setembro, seguindo
*// dVi di insdispensa-
/ !edemorapara oHa-
ice, corn eseala por
Lisboa.


e Nave-




5esoa
)rtosdo nor-
setembro e
da demora
os portoade


Reebe tamem car p antr tato Gran
e, frtee modico. ,
Param earga, pas.agenm, econaia e va8ores,
racta-se ian a-enema
a46 RUI)A OMMERCIO 46
ROYAL MAlL STiAM PACKET
COPANY
Itinerario
IDA .


Sahida
!?hegada

a
*

K


a


imOrgada
'e
(
.a


Southampton
Bordeaux
Vigo
Lisboa
S. Vicente
Pernambuco 2
Macei6 2
Bahia 2
Rio de Janairo 2
Santos 2
Montevid&o
Buenos-Ayres
VOLTA
BuenosAyres
Montevideo -,
Santos
Rio de Janeiro .
Bahia
Macei6
Pernambuco o
8. Vicente "
Lisboa
Vigo
Southampton
mta


1 -(1) :86 toarrA se pteeisar carvao.
freteetc. -so eomr n s






Agente Pinto
Terca-feira 2 do setembro, effeetuar-se-ha a
do maoveis, nit easa em que residia a Sr. Dr. Bra -
ga Torres, para oude partira imn bond da linba
Afogados, pela rumn do Marques do Herval, quo
dr4 passage gratis aos concor rentes ao 1eiiao
wgeete Ptlto






Terca-feira, 2, leilao de 1 rnobilia de jacarandA,
1 ditado p crga, 1 piano d'Evcom eral, m -Vis d
me
LEIMOE





U ja ntar e i oijectos dint casen q c-
_Ter..-feira 2 do setembro, e~ffeetuar-se-ha o



di moveio Dr. Braga Torres.



* Quarta-feima, 3-a do veins do lana, correntes, an-
aun'ias e .400 formnas paria assnear.
g i Torresira4,a onde paobrado gubonde d linia




S.nto. Amnar> n. bern coma as mnoveis ski existen-
te Afiogas 10 horas e 4a mintos partira o bond que
dara passage gratis aos coneurrentes ado leilao

" Terxa-feira, 2, leilo d 1 ardo djaarardoso-A,
Ido dita p o arg M piano'd'ez O ldmia n.. sde
Be de jantar 6 its otjeictam daeaarmhem qda re-
sillio o Dr. Braga Torres.





arta-feira, Io d velas de Inalgodaorrentesan-
eqras c 400 forms aIm assnc.inr.
Q, iiata-feir, 4, 9 do sobrado granulWe rim
8'.nto. Amaro) n. bern como os morels ahi existen-





t* ; is 10 horas e 4 minutes part.A o bod que





'NO TRAPICHh GUERdA
datA passagem gratis aos eont urrentes do IcilYo.
Vcxts-feira, 5 o do movies d,)Ila ndar do so-
brtdo da rua do Ma rquez 01 inda n. ..
Le]4.ao

Re,246, sams,com farmah .da-

Tf-ala 2 it smsleos


/NO TRAPICHE GUERIIA-
o e agent Mrins


NtO a'rmaun a rum~ do 'Marquez de Qind~a
n. 10
POR MERVIIIAQADO AGENT



-Le'iiao,

De MoWveis, Iura, vidros, quadros
e espelhas
urtl, ra, 3 ae mtBWrOD
A's 1O a1/- horas
A saber:
Uma mobilia de jacaranda co-n 12 cadeiras de
guarniao, 2 ditas do braeo, 1 sofa, 2 consolos corn
pedyra e m-sa de meio do sala, 1 dito de amarello
corn as mesmas pe-rts, 1 gtmUrda-roupa de ama-
reilo, I guarda-vestidos, 1 canma franecza de amta-
rello, 2 marquezoes, 2 espelhos ovaes, 1 mesa elas-
tica coin 4tawoas, 1 guarda-ltonoa, 1 guardia-comi-
da, 5 mejas-commnodas, 2 aparado'es corn podra,
18 cadeiras de junco, 4 quadros, candieiros l;iui-
ternas, loua parai jantar e tino~o, trem de cosi-
nha e muitos outros obj-,ctos necessarios a casa do
familia..
Por autoripa;io de um n familia que retirou-se
para o interior da provincia, o agent Alfredo Gui-
maries venderA em lhilo os objects acima des-
criptos os quatbs foiram trauiportados para sua
agenucia de leiles a run do Bornm Jesus n 45
Ao correr do martello

Leilao

De Svelas de lona, randes, boas
e novas, ulra corrente corn 60
brapas, ancoras e tIres velas
usadas.

Quata-a oira, 3 go steol ro
Agente Pinto
A's 11 horas -
No eaes da Conpanhtia Pernauambu-
cana
Fnm frente do' trapiche Fiuza
Por oeeastao do leilio de 400
formias para assucar

Leilao
DE
400 f6rmas de ferro galvanisado. para as-
suear, pesando cada urma 3 e meia arro-
bas.
Em lotes a vontade dos compradores
^m~fa-ir, 3 Bo vtibso
A's 11 horas
POR INTERVENQAO DO AGENT
Pinto
No traplche Fiuza
CAES DA CO.MPANH[i PtiRNAMBIU-
CANA
Por occ:nsiio dt tl:h datl 5 'V gri.s yr-;n-
d Ws b novas, b m:f

leii o
Da armnaAo, mnereidorias, c'>fr; inglez, utensi-
lios e dividas aetivas dta loja do ferragens sita a
rua do Duque de Caxiasan. 111, pcrtennente a
massa faltida do Maia Ramos & Santos.
Quinta-frira 4 de setetubro
A's 11 horas
0 agent Gusmao autorisado par mandado do
Exm. Sr. Dr. juiz de direito io commercio corn as-
sistencia do mesmo e a requerimento do Dr. cura-
dor fiscal e depositaries tarai leilao da armacao,
mercadorias, cofre,.utensilios e dividas activas da
l]ija acima mencionada pertencentes a referia


miassa.
Em um ou mais lots, a vontade dos comn-


Dospredios

tj io-fia 4 So tibro
AO mewo dl ei ponto
CABMO E SILVA
Compentemcntc airtorisado faz leilao por conta
e riseo de quem pe'tencer dos seguintes predios.
Um eobrado de urn anidar e um sotgo sito a rua
das Trineheiras n. 40 solo proprio.
Um sobrado de 3 andares sito a rua do Padre
Flirikno'n. 40 solo proprio.
Unea caza terrea situ a rua Imperial n. 125 corn
2 salas, 4 quartos,, cosinlau external, quintal etc.
N. 27.-Nt agenda Travessa do Corpo
Santo. N. 27


H AiSOSI-DIVERSOS

Indice IAlphbetico e le-

versivo


ria


Da lei da Beformia Hypotheca.
e respectivo regulamento


pelo bacharel

LEI DE ALBUERUB iAR-
TlNS PERBIRA
Natural do Becife e juiz de
dire'lo da comnarca de Alcantara
no Maranhao.
Esta no pr[o, e sahira bre-
vemiente.
Assigna-se m eseriptorie do
Diario e no da Fotha do Norte.
Uin volume de mais S0Opagi-
iias por6 09O, pagos na entrega
da obra.
Aliga-se urmna grande casn cm Santo Ama-
Sro, rua Lembranma:do Gomes n. 4, muttito fresca,
corn grande sotao, corn dous grande quintaea
r.mu-ados e cornum boa penna d'agua : a tratar na
rua da Imperatriz n 32, segundo andar
Aliga- -e on andares superiores do predio n.
51, sit o A rua do Imperador : a tratar no pavimen-
Strreo do predio n. 10, A praea, do Commercio
== Precisa-se de uma cosinheima : a tratar na
rua da Imperatniz n. 15, primeiro aadar.
Franciscoi Candeiro offerece-sag para leccio-
nwr portuguez, francez e arithmetic em qualquep
collegiao e asas particulars : cpem quizer utili-
sar-se de seus services pOde dirigir-se A rua da
Cruz n. 42, quarto andar.
Preeisa-se de criados, A. rua da Imperatriz
n. 15.
Precisa-se de um heomem de meia idade para
trabalhador de aitio : nesta ty-pegraphia se dira
quem precisa.
Aluga-si! u predio &ta u-M da Moeda n. 43,
constanil) do a:'ni:izemn e bum- aotao ; have A rua
do Amourim n. 37.
Aluga-sc o sobrado it. 3. C, A ra de Pay-
sindim, esquina da travessa do Cajuciro : a tratar
nia rua to BartAo de S. Borja i n. 35. As chaves se
:th:ni w)*nc'mdr terreo do muesmo sobrado.
Aluga-sao o primneiro e scgundo andares do
nt. .-35 ; o primcr-u do n. 37, e semundo do n. 31,
a rtn do Impnertdor : a tsatar comn Luiz de Mo-
r-.,s Gornes Ferreira.
= No Largo do Corpo-Santo n. 4,
con urgencia preelia-me de um born
official de barbeiro.
Precisa-se de urn empregado para servi~o
bragal : na run do Aragao n. 37.
S- Aluga-se a loja a. 117 A rua de Marcilio
Dias: a tratar na rua da Cruz n. 56, primeiro
andar.
Precisa-se de uma ama para cosinhar : a
tratar na rua Nova, loja n. 16.


5t IMPERIAL













59
Capital realisado
Renda annual, id:
Pago por apolices


rs. Antonio S. Carneiro do Cunha, aJolo da-Sti|va o e 4yt.id .andei
iaixla FilalPem l'e
17 Praa do Corpo Sntiit -17

SINIS 0ROSNOB0rN
Vie,.t- S-Awitlin. Rin odo .Taneiro 60.000 francoa ecrea de 28:000i


Sr. G. Asset, idem ................ L. 200
Sr Joseph Norris, idon.. ............ ,1000
Dr. Candido B:.stos, Par................
Sr. J. J. de Freitas Guimaracs, idem .......
Sr. C. A. A. Dolirrmann, Rio de Janeiro ....
Sr. Gustavo Thdscin, i lem .................
Sr. Joss Rodriguus do Souza, Para. .........
Sr Jose Jo.Io Ribeiro, idem ................
Sr. Gmstavo Wceckidd, Rio de J-anoiro......
Sr. Joss Sjares PoreirA, Bahiia. ............
Sr. Jos6 Antonio Mendes, Para............
Sr. Paul Williersdorif, Santos............
Sr, Tito Antonio da Rocha, Ceara.........


Esterlinas a
Ditas
410.000
65.000
410.000
,10.000
^5.000 ,
63.000
!10.009 ,
46.000
10.000 ,
5.000 ,


COM A CELEBRE


24:000400
12:00000
7:000#000
24:000,5000
14:0004000
24:000#00#
12:000#000
6:2005000


IDE


Mff'^^^PA EW

A rovaha jla Impfial ta ywion a BRio dg o anoiro, o -as
oofue y O oMtnslas lho8SDitaos ocasas8go,
sagRl da M oirt- o to s os 08Dalizos .ond n achia i nda
Niio ha imolestia que resista a este preparado
Verdadeira maravilha do seculo
2.o art. Applirca-se para syphilis, mm irplha, darthros empigens, bobas, feridas
citronicas, rheumnatisino gotto.so on syphilitico, lepra, tinha, taimores, glandularios,
ulceracoes, chagas, corriimnento, catharros da bexiga, estreitamnonto da urethra, sarnas,
borbulhas e outras affcccoes rebeldes, cuja origem 0 a impureza do sangue.
Se algum dos leitores detsejnr mais minuciosas informa'cs, nAo duvidamos
dlal-as, dirigindo-se por escripto ao inventor c introductory.
Por n-o se poder aqui escrevcr todas as approva'es das Juntas de Hygiene,
assim como de milhares do attestados de medicos de diversos paizes onde so acha A
venda, bern assini do pessoas altamente conhecidas.
Cada frasco 6 acomipanhado com a descripgco das molestias para o que e espe-
cifico c de attestados dos ,m.'is distinctos i.jedicos.
Estcs prceparados podcmn ser tornados sem repugaancia por serem os vegetaes cui-
dadosainente escolhidos corn rferoncia, A sua qualidade superior, compondo-se da flora
b'asileira e da Arabia.
Torna-se do necessidade as casas do farmilia tereim empre e no caso de epide-
luia usar-seo a propriado A moolestia, como indica os rotulos juntos aos vidros. E todo
aquclle que se nmio prevenir em tempo, mais tardo conhecerA o erro.
DEPOSITO GERAL NESTE IMPERIO
51--4HA PRIEIRO DE MAR0--51
CASA IMPOTADORA
DE
SOUZA FONSECA & C.


DIEPOSITOSS
BAHIA
ie cisco de Barros &C ., RBa Di-
rita Rdo Gommarcio n. 25, 1111
PERNAMBUCO
Francisco I. ldo Silvai & C., Rna ,
xarquxzdo 06inda n. 25
E nas principaes drogarias

Duzia36


PAPaITO
PALRA


io R, da Costa & C., Ruo
Formosa n. 7
LIO GRANDE DO SUL
illawo &C. ,
do mundo civilisado

$000


JOSE JOAQUIM DE OLIYEIRA CINTRA
Contra os falsificadores destes preparados da celebre MOUSSENADE serao
punidos nos paizes aondc so realisar, jA pelo retrato que vai junto aos vidros e marc-a
registrada pelo Tribunal do Comercio.
AVISO.-Os doentes devem tecr em vista, nato ser convenient ter rapida cura
de seus soffrimentos, pois quo, conveneer-se-hilo depois do uso de 3 on 4 vidros, nunca
excedendo o seu prazo do 5 ou 6 mezcs por teais rebeldes que sejao os seus males,
isto e, no caso de chronicos. ;

FUNI CAO &DJAL
Di 0 -BRI



ALLAN PATERSON ft-C
N, 4--Rlua1 do:$rumamX.,

S Tem para'vender, por pre :- odieos, as seguinul'eir4t6
Tachas fundidas e batidas! '
Crivag es do diveraisos ta-an.lio. ...
Roodas deoespor, idem. id1em *'f.'


qujo de
p ouso d
da man
que so
Ite^


*I -, -i. :


to, convida a odos o 4parenieS e amigos praS .
assistirem a este acto de caiidade, qnue teri lugar ;' .K
na tgroja de Santa Rita d4 Cassia, pelas 7 horas" ,
da umanbl; pelo queo dead jA agadece a todas as IF
pessoas lqueolhefizer o ciridoso obsequiode assis- r -FAi. k"O I
tirem. na DVdo a junta aditrati v -. celebrar
grel de N. S-do trizo, peas 8 horas da
s B fI 'Umanhb do dia 4 de setembro, trigesimo d fafleci-
blot- DsaH relra I[Aeite mned -J-m~io,,:
Dionil~o fia. MoreirailtC ,mento do ex-viee-proved e irm bewfeitor, Via-
A vinva, filhos e cunhados de Dionizio Dias conde do Livramento, urn officio sotemne pr ana
Moreira Leite, agradecem eordialmante a todas as alwa convida nao s6 a todos os miembroa da ir-
pessoas que se diguaram acompanhar at6 a ulti mandade, como tambem a-Exma. familiar e ami-
ma morada a restos mortaes de seu sempre lem- gs daqule illUtre cidado para assistirem a
brado esposo, pai e eunhado ; e de novo as con- ease acto de picdade christA.
vidam para as missas do setime din, tera-feira 2 Seeretaria da Santa Casa de Misericordia do
de.setemnbro proximo vindouro, petas 7 horas da Recife, 30 d a agnsto de 1884.
Recife, 30 do agwsto de 1884:.
manhki no eou'vento de W. S. do Carmo ; anteci- -0eeiio
pando-lhee desde ji as seus agradecimentos. Pedro Rodriges de Souza.
Cantidiano Augusto dt Assumpbo manda re-
p me r B H e S
sar uma missaa por alml de sue sempre lembrada
mai, Lucrecia Maria d& Assiimplo, anniversario
do sea passamentp, no dia 10 de setembro, is 7 o oi i
horas da manuhl, n convento de S. Franpisco, em,
01inda.


13


na run do Rangel n, 13, segundo andar.
Ama Ama etcaixeiro
Precisa-se de dus anms : a tratar na raa Im- Preisa-se de uma ama e de urn caixeiro: n;
aerial n. i8 A tavernn rua Nova n. 15.


Cl Iw


w I


JOSEPH KRAUSE a C.
Acabam de augmentar o seu ja benm conhecido
importance estabeleciniento Ma o 1
MH de marfo n. 6 corn mais fl
urn salao no 1o andar luxuosamente pepar.
,"Irado e provide de uoma exposi-
lo Caode obras deprata do Porto e electroplate ,
w ddos mais a;finados fabricntles do
od fmundo inteiro. 4
SConvida, pois, as Exmias. auilias, seus num e
N rosos amigos e freguezes a visharemi N
o seu eslabelecimento, aia. de
apreciarem a grandeza e bonm gosto Con qoe
U o obstante a grande fl
despoza, o ado ,ObIonra
desta provincia.
ACMRA-S BRRE TODAS I A'S 8 DA NOITE

LXI~ N [R F 3

PRAIMAU LEVY
Antiga pharmafia de P. laurer
25 RUTA 00 VABle B(A Y"YO.L
z~ ~ I n tr no .l

Elixir depurativo regenetrador o
.-,* ii :ii ,, F^HreT'n~rador o.


P ii r1ni co nB c -'E-
JOSE' FRA NCISC O EEffTTENC UR ':"
Salsa parrilha, velame, camana e earoba
Os resultados admiraveis d'csse medicaiiento e a grande aceitano que tem. me-
reoido fazvma-no recommendado para as mais ltoiesyphlitieas e impurezis do saungne.

PUAfli3i27IA EVY
ANTIGA PARIMACDA DE P. IAURiER
Medieaments pa "molHestlas4 do pelto
XA ...E RE JAIANIACAIU' E JUCA'
]PR"CARAP ,Ponl
;1S' H;1, ^PE^BAIfI8llU ffI.:fRIWIJRT *
Deposit em casa dos prprietarios
J'CLVY
dT1*' oe a


wo8sr e comurn dis-
tiu|oen |nheiro de luglte-rra, offereceil
gra svaStagniS araencomendas, como
provam coros appreihos completes assen-
|pl|||Pa s^ assen-
tes- ege sauassu' e Bosque, e
meij a pi ehono engenho ConIceio.
MACTHNASavapor trabahando s6 corn
o fogo do assentamenito, podem ser examina-
dlas as que foramassentes nos engenhos Be-
Im, em TIoassu, Cucau, em Gamelleira,
Diamante emGoann Pa, o Amarello, Ca-
mara e Lages em Itambe, Vidraaio em Piao
d'Alho, q outros no Rio Grande do Norte e
Parahyba.
Chamam a attencao dos Srs. agricultores
para os novos vapores que tem recebido do
acreditado fabricante Robey. que se recom-
mendam pela facilidade de conducfio, assen-
tamento e economic de combustivel, deixand6
de mencionar os engenhos em que os tem col-
locado, porja terem vendido 85 para diversos
lugares, e por issoja devem ser bem conhe-
cidos.
Sao os unimcos recebedores de trilhos porta-
teis de Fowler que se tornam recommenda-
veis pela facilidade da collocaafio e per sua
dnraiao.
Quanto a moendas, rodas d'agua, taxas ba-
tidas e fundidas, e todas as mais ferragens pre-
cisas a agriculture, tem sempre grande depo-
sito, sendo tudo da melhor qualidade.
Vendem a prazo on a dinheiro corn des-
conto.


FUNDICAO DO BOWM
RUA DO BRUM N. 52
PASSADO 0 CHAPARIZ
Oferece vantagens para as encomnmendas
de apparelhos aperfeioados de fazer assu-
ear, pelas suas relahoes directs, e pelo bom
exito dos apparelhos que tem montado nos
engenhos Lmussu', S9Ao Salvador, Maciape e
Mussu', onde, con umn dispendio tanto menor
que nem se compare corn alkuns dos que por
ai se ternm feito, tone-se obtid, resultados iguaes
snao superiores, em vultV de produCao, qua-
lidade, e prefo de venda.
Chama a attenyao aos melhoramentos para
economia de combustivel que tn emintroduzido
nos ngenios Pereirinha, Arara e Ora desta
provincia, Boa Vista de Maranguape, aonde
corn o fogo do assentamento se produz ova-
por necessario para a moagem.
Em moendas, rodas da, vapores e todoo


e em
is ell


/


I


Dr


*St..


FVI&I"A LA. VU X&I l,<4VVL&IiZ.












DO
.R.- C B


"DRt. CARILOS -I


Salsa e Cauba
(seom mercurio) poderoso restaurador
sangue, cm todo e qualquer graio de
philis, ainda a mais rebelde e julgada


do
sy.-
in-


curavel.
Applica-se tambem corn vantagem pro-
digiosa nas moleftstias beribericas
Urn vidro 36000
Duzia 309000
Elixir de jumbeba, |
pega pinto, ferro e quina, recommendado
como o mais efficaz medicamento mas se-
guintes molestias: figado, basso, flores
brancas, catarro da bexiga e outras muitas
molestias.
Um vidro 36000
Duazia 306000
Xarope de Jaramaearu
remedio milagroso na. cira radical das
constipates, catharro, bronchitis e todas
as affecOes do peito
Um vidro 26000
Duzia 20#000
Vinho tonleo
corn lacto-phosphato de cat, ferro, eea,
cascas de laranjas amargas e quina.


Um vidro
Duzia


1!. TURT


0 melhor ramedio quo me tern formulado
pela combinaglo destes heroioos medica-
mentos. Emnpregado no tf.tamento das
molestias do peito; do estomago, anemia,
menstru ngo difficil, debflidade geral, cores
pallidas c todai as vezu que se quer forti-
ficar o orgaaismo.
Conv6m ser usado pelas senthas que
eriam afim de tornar oe leite mais nutritivo
e robusteoer as criangas.
Este remedio 6 superior a toedes os toni-
oos estrangeiros que se annunciam per ahi.
Uma ;garrafa 3P000
Dazia 30#000
Pilulas de EueaIjtUaa
camtra sezoea e outra qualquer Mbre, be-
nigna ou de mau character ainda as mais re-
beldes.


contra


1 caixa
Duzia


26000
206000


PiMas aperlvras
as mcdktias do estomago
1 eaixa 16000
.Dazia 10000


14500
16$OO0


Deposito...Pharmacia Galeno
rt RUA DO BARAO DA VICTORIA 51

Os Celebres Schnapps Aromatieos de Schiedam de UdolphoWolfe l sofabaoiadogr o M&
de Coevagda a primeira qualdade, cuidadosamente escohida dosm eLhores pwduo do distlcti-
mais afmados pda qualidade do grpo, como tambem do fructo do fagante mabo, e sao pwai pa potp ro-
cesso especial que oxpurga do espuihto todas as particulas acres.
Como meio de vtar e cornig os effetos desagradavels e muitas es p lgo sos produzidos no estomNago e-
sos latscdnos per aguas estubas, o que acoute aos vbins~ejtseispbfMami a jlinftgdas,
OS "SCHNAPPS' AROMATICOS.DE SCHIEDAM
acsar-se absolutamente DALLIM 8 ; e nos cases de MUTDIOPSMA, PEDRA, OBSTUC--
CXO nos BINS, MOLESTIA da BXIGA, ESTBICTUBA, DYSPEPSIA e DeBILI-
DADCE AL seo wcommendados corn instanca pelos aembnos usik disadt da pmfilomedical.
Sao preparados em garofas de mole o de quarto, encalxotadas cornm o name do abaixo assignado em cada-
grarfa e corn a mares da fabric e urma fe-sbimIle da sua assignatura no etqueta ou otiulo.
Veadea-se em toduasas Phanumael -e qJM G do Campo. Te m sdo, sugeilhut anilyse do&-
chbmicos os mais afamados e por elles foram declarados ser o minais puro esprito jamas "abricdo.
Tendo assim w reficado sua pureza e suas propriedades enviou-se amostra, a dem nul medicos, icluinda
todas s emai ceebres linicos .os Estados Unidos & fim de qu cates a. ea
Umns circular pedindo uma rigorosa prova a uma infrmaco extra do resultado, acompenavna cast
amostra. Quatro uil dos clinlcos mais eminentes dos = Unidospromptamente rmsponderam. Sua
opinilo do tio era unauimmente favoraveL Tal p reparaa, diziamm elles, ha mutoe que se zia absoluta-
m te necesana porque nemhuma conhamna se podia depo nos productos communs do commrclo, todos,
mats ou menosas adulterados e por tanto Inuteis para as propositos medicos. A excelluencia pecuar e tora do
oleo do Enebro c.ue e um dos Ingrdientes prindpae destEs Schnapps "juntamente com p puro alcohol
dio-4he na opniao dos medicos notavd isupesrhidade sobre todos os slatimulaens come diurfsco, tonico
e regtosao.
Esta Bebida McdIcinal e fabrlcada pelos proprictarios em seu engenho de distlaSo em Schiedam, Hollanda,
expressamente para os usos medicinaes.
UDOLPHO WL0FES SON & CO., 9 BEAVR STREET,
IIw. -TORy .V.A.


AO COIIERCIOl

Viagens ao cenlro
De Olinda a Itambe por Igua-
rawd e Graurna
Todos os sabbados, As 4 horas da tarde : passa-
gens tomam-se A rua Primeiro de Marco n. 1,
loja.
De Itambt a Olinda por Goyan-
na e Iguarassu


Todas as ter~as-feiras, As 4 horas da tarde :
passagens & Aratar cornm Louren90 Pereira d'Amo-
rim, em Itamb&.
Viagens avulsas para quaiquer part e em qual-,
quer dia, partindo. do ponto que se convencioliar e
x premos commodes. Essas contratam-se A rua da
Companhia Pernambucona n. 4. Encarrega-se das
bagagens que nao podetem ir nas diligeiscias.
SITI0

Precisa-se alugai um grande sitio corn propor-
Oes para plantasIo de capim, e perto da capital :
quem tiver dirija-se ao largo do mercado de S.
Joo6 n. 25.

Mudoi.se o teio


J. P. Campos & C. receberam as ultimas novi-
dtades !
Casacos de eiinbraia bordados a chrochet, para
senhora, o vue ha de mais rico ; las escossezas de
liudos padre's ; saias primorcsamente bordadas ;
espartilhos para meninas.
Ricas toalhas e fronhas bordadas a lybirintho ;
damass6 transparent para vestido a 400 rs. o
covado.
Importante sortimento de redes, lisas, bordadas
e de cores.
Malas de couro de todos os tamanhos pars via-
gem.
Rua Primeiro de Marco n. 21







BE)






Este remedio precioso tern gozado da acceita-
io public durante cincoenta e sete annos, com-
egando-sc a sua manufacture e vemnda em 1827.
Sua popularidade e venda nunca forao tao exten-
sas como ao present; e isto, por si mesmo,
offTerece a melhor prova da sua efficacia maravil-
hos,
N-lo hesitamos a dizer que ndo tern deixado
em.ciso algumn de extirpar os vermes, quer eni
creangas quer em adults, que se acharfo aflic-
los destes inimigos da vida humana.
NAo deixamos de receber constantemente
attestag6es de medicos em favor da sua efficacia
admiravel. A causa do success obtido por este
remnedio, tern apparecido varias falsificagSes, de
sorte que deve o comprador ter muito cuidado,
examinando o nopie inteiro, que devia scr


FRAN CFORTS/MEIN
PARIS LI.OND.RE
tSRuedelEtiquhie 54Aldermanbuty.








conhecido do mundo inteiro
Scomae lacl"o 6 mais perfclto |


w ae toos es saeaus ue touie.
SEspecialidade.
S Estractos e ssencias triples i
Sdecheiros. Agua de Colonia. t
S Vinagres detilele. Po6s d'ar-
t Pimmadas. Azeites e to-
daselasesdepcrfumariasfinas5
Superiores qualidddes.
Sb0ositos 'f' prncblir? s PRe-
Sfumarias, Pharmacias e Cabel- k
teireiros do Brazil. ,,
Medalha dbd Progrcsm Vienna 1873.
iM .l. .] .. ;- "- i *,..


CA XiXXZE
AOS 4!400000
BlIuI.HETU CiRA~ftiniq
Prawa da Independen-
cia ns. 37 e 39
0 abaixo assignado vendeu entire o s seus
Sfelizes bilhetes garantidos a sorte de 4:0006
em 2 meios ns. 2572, a de 8006 em
2 quartos ns. 380, ale'm de outras sor-
tes de 326 166 e 84.
Convida os possuidores a virem receber
sem desconto algum.
0 abaixo assignado tern exposto A
; venda os seus felizes bilhetes garantidos da
loteria 67a a beneficio da Santa Casa de
Misericordia do Recife, aue se extrahirA
terga-feira, 2 de setembro.
PreVos
i Bilhete inteiro 46000
Meio 26000
SQuarto 16000
m porto de OO o10o00 para
_ima


Bilhete inteiro 34500
Meio 16750
Quarto 6875
Antorzio Aiugusto dos Simfos Porto.

Aiuga.se
a casa terrca cornm sotbio, gaz e agua do Beberi
sita na rma de Paysandd n. 22 : a t-cfitr na i
do Vigario n. 31.

Alhga-se por 20$
o segundo anWar da runa da Aurora n. 151, coe
saoas, 3 quartos e despensa : a tratar na rus
TiomA de Souaza n. 6.


* _____- .A.Na rua de Pavst M dalena) n. 1,


P s d ..M' ,d -enas-.," 1e,


.4e= .. .i.ut .En .t.. rn ....I4
. ai.(. -
N a ils -- :A .' : ,- '- "' ""'' "" :L


.. ... -. ..-. .,4..-: .. _..
":.... -:.!'-.' ... .LL .k


reiho, us raa do 5. R?'eseoius -. r: r ngiar padou^ Jlamb *6aBafc sJ^^^I1^ !6 **- rmtina n ,Bhr
um p.aa ,-=mis de rn Ir
nmd tf -off .S 1W

I- ..... ="---outrab mvita "plantau tambo- para reo c ,ar
m0don, Vicento A. do E spirit. Sunto ,ipeawathemm
_tic& na ra da Apollo n. 2, primeiro andar.


Major Ja IItwefI Pontual
A Camara M mi shFkcada manda cele-
brar algumas iA N M ide soeu president,
major Joao Mazl a i && setembro, trige-
simo de seu infaafa .woto, na matriz, As
10horas da man a dl a assistirmf a'esse
woto, convida a mesma Camara, os parents e
amigos do finloado._





Josi6 ispian da ilva e seu filbo Mamoel Cris-
piano da Slva, em gtatidio A memormia de seu
dedicado amigo major Joao Manoel Pontual, man-
da celebrar asgumas missas per alma do mesmo
finado, nas matrises de S. JosA desta cidade e da
cidade de Graatia, dans 1 horas da manhi do
dia 1 o de seteigoq, go-i q q i onvidam a Exma.
familia, e man v m awtespando decade ja
seus agradeeimentoe.


Conoelhetro doAo Paulo Men-
teiro de4 Antrafdt
Manoel Ignacio de Torres Bandeira, Joao Vi-
cente de Torres Bandeira e Augusto Cesar da
Cunha, amigo. de infancia do integerrimo conse-
lheiro Joao Paulo Monteiro de Andrade, pungi-
doe de dor c pesar pela sua infansta more, man
dam por sua alma resar ialgumas missas no con-
vento do Carmo, no dia 4 de setembro, As 8 horas
do dia, setimo do seu fallecimento ; pelo que con-
vidam seus parents, collegas e amigos, para as-
sistil-as, pelo que cordialmente agradecem.
4o*se4 A4Usto dos ftants
Antonio Jose Rodrigues de Souza, Joaquim
Arthur dos Santos, possuidos do mais doloroso
sentimeauto polo passamento premature de seu
muito estimado genro e irmao, Jos6 Augunto dos
Santos, fallecido i a cidade do Porto no dia 27 do
corrente, vem respeitosamentc convidar seus pa-
rentes e amigos A assistirem as misses que pel)
eterno deseanso do mesmo finado mandam cele-
brar na igreja da ordem terceira de 8. Francisco,
Ais 8 horas da manha do dia 2 de setembro pro-
ximo. Antecipam os seus sinceros agradeci-
mentos.
., .. -. -- ..* n ,..e. ?%1,. e .-._- > -
Joao Manoel Pontuial
0 padre Amaro Barcellos :eonvida a todos os
parents e amigos do finado Joao Manoel Pontual
para ouvirem uma missa na capella do engenho
Cabeca de Negro, ais 8 horas da manha do dia 2
de eetembro, trigesimo do seu passamento; e
desde jA agradece a todos que assistirem a este
acto de religion.


Par barato
aluga-se o quarto andar do sobrado A rua do Ba-
rao ia Victoria n. 84 : a tratar na ra larga do
Rosario n. 34, botica.
Por 35000
aluga-se o segundo andar do predio n. 45 A rua
estreita do Ro3ario, com grande accommodagess
estiA limpo : a tratar ua rua Duque de Caxia,
numero 85.


Precisa-se de uma ama para cosinhar e en-
gommar : na rua Imperial n. 161, sendo para
pouca familiar.

Creada
Precisa-sec de una criada de boa conduct para
andar con duas criancirihas de quatro e oinco
annos de idade: a tratar na tua da Aurora
n. 27.


A venda em casa de Sulzer & Kulkqo
rna aa Cadeia n. 36.


-r'q^gv


ODONTO
fs dentifricios puros, odoiferos e 1i2i mredicu%
ivejam os Dentes, presev~m e flzem parar a
4:rie, fortificam as Gengivas e dio ao hatite ui
gheiro agradavel. Os P6s ROWLANDS'
ODONTO, de 20 Hatton Garden, Loeulievi
ui'utra-se em todas as Drocarias e Fefut aria


A NANGAno0JAPAO
jova 04g= pera r s o# ador


IA
576
-I ,l1
.. lT, l


: I
,. .U ., )
; |t,- i "ftASL*


*.& A


RIG


I


HMPORTACA PORl
LUD & CG,. Perfumistu
8, Baa fivienie, PARIS


EIta Agua extrahida dom fldm 4o Pirn
Japonica, pela sua suavidade e sues proprine-
dades beneficas, excede os cosmeticos ai
celebres; tendo sido adoptada pr today a
aociedade elegant.
Usata no banho, A de um perfume delicioso,
consolidk as carnes faz desappareoer aB
espinhas, comichds e efflorescencias da pelle.


Injecgao de Grimault & Cia
ClDM x" TI 00
Approvada pela Junta Central de Hygiene public do Brazil
IEsta tnjeclo na qual utilisou-se as propriedades notaveis das folhas
a d matico do Peru contra a blenorrhagia, goza, desde muitos annos,
doe uma reputae&o universal. Cura em pouco tempo os corrimentos
mais rebeldes.
Deposito em Paris, Pharm. GRIMAULT & Cie, 8, Rua Vivienne
a. e nas principals Pharmacias e Drogarias de Portugal et do Brazil.


U-


i


, coencas ervosas
RADICALAIETE GURADA S OM 0

BRON -ETO LAROZE

2 Assas A '.7 T -a'.C )
o ld; P OTASSIO
^ ;* iAL'; DO sBAZIL.


Ba'ftim' de Po assio l
I~~wp~ey cor ~o lodors w;^.--'-?-
Lat3uS a"'X1O t-:-ibcl 0u^- -i -(I
ib.a .- h: ;);t- L;Lt3. :ondicao iac.-
p A -sa ,"e p ;,. '*> *i r e oh teu lSa e!!e l '.
fienf (),I oero.
Dissoivtilo na, Ky2oe TLaroze de
-scas de laranjas alaras, ra-c _,-
:."to .univer,!;]:ea.o e_,r..npr'.:^'?,^.


I


h


p&o ei -a s I iarjei rsi tapo polos mais
,elin.t, lml(,di4os Ae Ltodes'as factl-
i.ac lis para cohibater coim certeza.
as affecoes nervosas do coragSc
da vias di.'-stivas e reepiratorias,
as. r-v.r&algias, E. e.alepsia, o !.Tste-
rico, a canc.- de S. Guy, a insomnia
da.scriancas durante a dLenfJo, ema
unia palavra -'das as Obecqb5
nervosns.


N3o !Th1c.o uj)s;LuL asha-sc a venda os sa-ui ntes Proinutss de J.-P. LAROZE
XA.ROP, LHOZE.!. .. T(5fii'0, ANTI-FERVOSO
7 T- fn.' -mtr t-3. oastralsiaz, Dyopepsia. Doroa e'let1bras- do eetbmaqo.


I .tAROPE iPU1^ i f -'bl"Jii.,, o._ETO bDE POTASSIO
flt.r s jdu v-'i :.-- s=-., csas, Tvn;iom3s jjrancOe, LcidW do sangum
-. *.y- : ay.M Utico'- "-^.*-J-.rics e terc!arxoas.
-,R X,,?E ,, ERpOT9-!OBURETO FRRO
*S *^ :..* An-.Mia, Chlrc Anexn;-*. 6.6t-ez Fl'-,i-t3, Fo ;,, l r Aia, Bachbitis.ao. -
PDecltu sin e 4as as as a: irs. 'er do pi l.Ml,
P Paris, -P jPAROZE e GaL i Pharmnaoeuticos.
92, RUE iDcS LIONS-GANT-PAL L, 2.
-AM AL W A7-~ k W& A5dlW i A6W AOL


PDIGITALLE LAELONYE
,. 1&e1ad' do.e W.ta aanos pelos Medicos de tz-os 1 iae, cteia -;.
i ^ d~'crsns !)oe~os fei cora F &s. tv-st. z e.e Wwi m, en iodas as perturb ses 'ia circ7Ja5. 1

E-GOTINAEGAGEAs' RT E
cBONJEJA
!(d maIM d'Ouro d. SWdaadsf do Peins &e f PltP
A vobotoduhwnduo m E 6sre 6 um dos meihores hcgao3t&tacog. Asuwans
oa .bma&SJe, saoo empregadmep o.tzotbip*
=d i 3su
-0 pSt er-as homebagias nataia.
UsKb 6euf: Phawmacl LAiON YE, 99, R u.P AbM., mEftr^ o


MiO MAIS OLEO DE FIGADO DE BACALHAU


be, RABANO IODADO
rua De 6RIMAUL T & C1, Pharmaoeuticos em Paris
ADMITTIDO NA NOVA PHARIACOP*A OFFICIAL DE FRtANtA. APPRaOVADO PELA JUNTA CENTRAL DE HYGIENE DO BRAZIL.
0 ropee de Rabano lodado 4e Grimault & Cia uma feliz combinagAo do iodo corn as plants antiscor-
butica wseguintes : Agriao, Babano e Armoracia, cuja efficacia 6 popular desde os tempos mais remotos.
i 2 Todas as affecgses, em que o uso do oleo de figado- de bacalhau e dos medicamentos lodadose mindicado, sao
do combatidas victoriosamente pelo Xarope de Babano iodado, que apresenta a vantagem de ser facilmente
acceito e tolerado pelos estqmagos mais delicados, ao passo.ue o oleeo de figado de bacalhau, as pilulas e o xarope
de iodureto de ferro occaaionam, as mats das vezes, nausea, diarrhea, ou accidents de intolerancia.
JAf ha mais de vinte anuios, que este medieamenato dj as resultados mais notaveis no tra ento da
se alf n e ox moltis -t4, .reanoas:6 soberano .dtra escrofilas, lymphatismo, raOhitismo,


tmores, usagre, e as varias cruppoes
dece ostecidos, combat a pallid z a aa
egria ,nLures. Tambemrn-e unm admiravel inedi-|
flb.it;.em virtue de-sua 4iceo depurativa cura
iteNij' i6 wllo d Gd$iTMAULT d C
r-..a f. n.pacP!7h h e .. ..... .
I~ll'jiriii iiiijir^T"- **'"*" -- s ^ ',;-.-.' :-^ .


*...fy : -
, .


DEFOSITO GERAL
tS-Rua PrImeiro de Marco-- IS
Rio de Janeiro
Unico agent em Pernambuco
AOAOW MOW&E C,
N.--3 Rua do Commercio---N.---3
A veida em todos as boticas e drogarias.


CA i..7TUNA

A osl 4: i 1 000


ilna Primeiro de larpo n, 25
0 abaixo assignado tend vendido noti
seus afortunados bilhetes trees quartos n.
1,387 corn a sort do 2000000 dou, quar-
tos n. 3,246 corn a sort de 1006000, al6m
de outras sortes de 326000, 166 e 86, da
loteria (66.a), que se acabou de e-trahir,
convida aos possuidores A vix'em raceber
na conformidade do costume sem desconto
algum.
Acham-se A venda os seus afaranados
bilhetes garautidos da 203.& parte das lo-
terias a beneficio da Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife, (67.1), que so extrahirA
na terga-teira, 2 de setembro.
PRE(OS


Bm


Inteiro
Meio
Quart
quant
Inteiro
Meio
Quarto


426000
2#$000
D 16000
Idade major de 1 O
D 36500
16750
0 6875
Manoel Martins Fiusa.


CASA DoOUIBO
Aos 4:000000


Rua do Barao da Victoria n. o40
e casas do eosturine
0 abaixo assignado acaba d.e vender
em seus felizes bilhetes um quarto de
n. 1,387 corn a sort de 200(000, e diversos
premios de 326000, 166000 a 8000.:
0 mesmo abaixo assignado convida aos
possuidores A virem receber i a conformi-
dade do costume, sem desconto algum.
Acham-se A venda os felizes bilhetes
garantidos da 203.a parte das loterias a
beneficio da Santa Casa de Misericordia do
Recife, (67.'), que se extrabirA na sexta-
feira, 2de setembro.
PIECOS
Inteiro 46000
Meioe 2000
Quarto 16000
Em porflo de 100000 para
elma
Inteiro 36500
Meio 16750
Quarto 6875
JoAlo Joaquim da Costa Leite.

l VEN'TUROSI


los 4000O 00

BIL1ilIiR lkA TBjyOi

16.Rua do Cabug-16
0 abaixo assignado vendeu fos seus
venturosos bilhetes garantidos oas premioi
seguintes: 2 quartos corn a sort de 800^
no n. 380, 2 meios corn o n. 2277, al6m
de outras maia de 326, 166 e 86, da lo-
teria n. 65.
Convida aos possuidores a virem rece-
ber sem desconto algum.
Acham-se A venda os venturosos bilhe-
t-s garantides da loteria n. 67 em beneficio
da Santa Casa de Misericordia do Recife,
que se extrahira terga-feira 2 de sctcm
bro.
PRE(OS
Inteiro 4:000
Eeio :000
Quarto 1:000
Send quantidade superior
a 100:000
Inteiro 3:500
Melo 1:150
Quarto 9?74
Joaquim Pires da Silva.

Ara 7
Preeisa-se de urma ama para cosinhar (livre) :
na rua da Ventura n. 3, Capunga.
Compra-se
Diaries o Joruacs a rua do Rangil n. 7.5 e rua
Larga do Rosario n. 13.
Nuita atlenvao
Na ri da Uniao n. 47 fas-se plisses e recorta-
se babados ?cda de ttdes as uatigmas, pontu-
dos, redondos e miudos.
Um sitio para alugar
Aluga-se a casa sita no Caldeireiro, junto ao
sitio em que reside o Dr. Jose Bernardo Galvao
Alcoforado. tendo ps seguintes commodes: 2
alas, 6 quartos, cominha f6ra, quartos para cnia-
dos, quintal corn arvores fuctifeAnas e jardim,
cacimba corn boa agua e maite porto do rio, para
o qual torn sahida : a tratar n o Sr. Julie
Fuestemberg, & rua do bapeador n. 32, loja de
joins.
l .- .. U." .


,~ -- -- 1 -" "" .
; i -..-
... ': 4 :--- .!- : -
."-- - - - - '- "- ,'- '- --.-, -.. -. : .,- ... ..
.. .. .=. ,. -... .. -. : = ._ -. ,' ,. -


INJEC9AO

anti-blenorrhagica, cura certa em 4 ou 6
dias-sem produzir estreitamento na ure-
thra.


I 1


1


Aamir4wrw Nor


-1


A


Un
"Ayer
i .(Ars Ifair Vigmr)
UtSLI JA
Z,-o.'. CC r cr '


^ ^ B'- A's 0 CAiELLO,
TOFNANDO-O
KACIO. FLEXIVEL E LUSTROSO.
P'uaraa 000 Dr J CXIA'iRaDA .dkMjA r l'


?. 7.-., ':. .-.'


I


- ,.. ...- .^. ^- .-.- -, .," "- -. .. ,


- / .'. ..


11

















peitavel ptt
continual te
timento de!
mais mode r" dos
mais apurados ostos.
Compromettenm-se
a vender mais haito
do que em outra qual<-
quer parte.

Rao #0 1cbwi, #A4.


Pilulas anti dyspepticas

Reguladoras do venire
Preparadas per
BARTHOLOMIE U & C.

Pharmraceuticos honorarios de S. M.
El-Rei de Portugal
Estas pilulas, cuja formula nos foi confiada pe-
lo distinto clinic desta cidade o Illm. Sr. Dr. Car-
neiro da Cunha, sao applicadas corn o melhor exi-
to contra a fraqueza do estomago, prisgo de ven-
tre, engorgitamentos do figado e baco, anemia,
tonteiras, hemorrhoidas, etc., etc. Ellas nao cau-
sam s menor vexame ou dor ao estomago, produ-
zindo sua ac ao operative branda e suavemente.
Nao prostram as forgas, nem abatem o espirito,
antes pelo contrario dio alento, desenvolvem o
appetite, dao maior vigor e restituem aos doen-
tes suas primitivas forcas, concorrendo assim para
o complete restabelecimento da saude.
MODO DE USAR-Uma a duas pilulas pordia,
urma hora depois do jantar, ou ao deitar-se.
Unleo deposit
34-..Biua Larga do Rosario--34

hDuas amas
Precisa-se de uma arnma que cosinhe per-
feitamente para casa de pequena familiar,
dormindo em casa, e umrna outra que en-
gomme bern: trata-se na rua Duque de
Cavias n 39

Iguarassu
0 Sr. Dr. Francisco Xavier Paes Barreto, pro-
motor public, 6 rogado a vir ou mandar A rua do
Marquez de Olinda n. 50, dar comprimento ao
que nao ignore.


IJ lIE liE AVELIIZ
C)m -entrado, perfeitamente incoagulavel
e conservado para exportagao
PELO B ',CHAREL
Joao Baplista Gitirana Costa
Manipulado pelo curuzgio dentist
Numa Pompilio
Privilegiado pelo Governo Imperial e approva-
do pela Junta Central de Hygiene do Rio de Ja-
nelro.
Para a eura de cancros, ferldas
chronlcas e syphlitleas
Unico deposit geral em Pernambuco
Rua do Bari da Vitoria (eut'ro.
raonIahmva)n.3 "anda

B r1alB' dMarI .2n1 10 8 ldo lvros
Prego de cada frasco para cancros 65000
Formula especial para ulceraq5es e gra-
nulaies no collo do utero e cancros
syphiliticos 5;000
Para feridas 6"000
Para calos 2;000
Cada frasco leva o retrato do bacharel Gitirana
Gosta e assignatura de proprio punho e rubica de
Numa Pompilo corn tinta encarnada.

Luz brilhante sem fumo
Oleo aromatico
IHYGIENICO E ECON011OCO


Is. ~6


Um ..iO. --sotmeito em ehapelina, ,b,-, : -. '4
ahoras em todas as cores,: utiqlros -mde0 49 +iu'doz
Nesta casa tern sempre um 1 oompleto sortimenta eartw 5
chapellania, tanto par homes, senhoras e crianoa s- reosbe
mensalente das principaes mqdistas de Paris o queha de mais
alta novidade em chapos o chapellinas.
Garante,-se sicemridade e pregos modicos.


tai

tle
1o,4


L,.4Zi3J300^.-.7: 11 .0. tiiC11
adOrinhoo e ri-.
a4 de cordao. far-


0-EL


do o +e


ad ,+ s:: vend mais

_bara- do que outro
Squalquer, -visto rece-
berm: d
berm direetamente.
Todos os relocios


Liquidamse corn diferenBa bern sensivel dos preos do costmo vendidos n'esta


os seguintes artigos
Madapoloes avariados, a 3#500 e 4#500, corn 20 varas.
Ouftes e cretones para coberta, a 1#000, o metro I
Chitas corn ligeira avaria, a 240 rs., o covado ; convemr!
Camisas de linho pars home, a 42#000, a duzia!
Brim pardo, liso, a 320 rs., o covado!
Popelinas de quadro, a 300 rs., o covado!
Zephyro pars vestido, a 280 rs., o covado!
Chales de Casimira, a 4#000, um 1
Brim branco superior a 1#600, a vara!
Corte de college, a 2#000, um !
Ditos de dito de fustlo, especialidade n'esse genero, d 4#000, um !
Lindissimos cortes do casimira, a 36500 e 5$000, um!
Meias cruas para home, a 46500, duzia.
Costumes de banhos de mar, a 86000 um!
Fichus para criancas, 16500, um I
Toalhas flepudas, 56000, a duzia!
Colchoes para cama, a 7#000 e 126000, uru :
Merin6 preto, a 1#200, o covado!
Brim de algoda'o, a 280 rs., o covado I
Cobortas de ganga forradas.
Lengos abainhados, a 26000, a duzia!
Camisas finas de algodao, a 2b500, uma!
Casimiras de cores, a 2#000 o covado.
E muitas outras pechinchas, que conv6m approveitar.
OS BARATEIROS


Da rua I


de Mar o n. 20


FRANCISCO GIJRGEL DO AMARAL a


C.


GRADE OFFICINA DE ALFAIATE


ARRUDA


LI STOSA


&


CI.


4I1.Bua do Bare da Victoria-141
N'este acreditado estabelecimnento- se encontrarA sempre mn sertiment ; re-
pleto de pannos finos, casemira de todas as cores, propriaspara costumes e calascom-
cebemos directamente ac a.;ia fazendas por todos os vapores da Europa. Brim
branco e de cores, e todas as fazendas tendentes A uma casa nesse genero de negocio.
Aprompta-se costumes para luto em 12 horas.
Dispae de um pessoal habilitado e cornm os melhores elements par& servir
a seus amigos, e a qualquer pesseo que quizer honrar seu estabelecimento corn suas
encommendas.
41---Rua do Barao da Victoria-l41


casa
casa


sio garantidos.



Boa cosinheira
Precisa-se de urmas eosinheira muito boa: na
rua do Riachuello n. 11, ou Cozredor do Bispe
numero 2.
Cosinheira
Precisa-se de uma cosinheira : na rua da Au-
era n. 165.
instrnI~hprimaria
Ens0ino particular
Uma pessoa. competentemente habilitada, se
offereee para ensinar, corn aproveitamento, A
criangas de ambos os sexos, nesta cidade e em
seus arrabaldes; podendo igualmente ensinar em
engenhos : a tratar na rua da Alegria n. 8.


VENDAS
Vende-se na Torre um terreno corn 50 pal-
mos de frente e 720 de fundo, site centre a segun-
da e terceira travesa da rua do Rio: a tratar no
pateo do Terge n. 63
Attenp&o
Came do sertAo superior, linguigas e came de
carneiro secca, especial : vende-se na Bella Au-
rora, praca do Conde d'Eu n. 2.

Bmn terIno
Vende-se um born terreno, sito na estrada do
Encanamento, perto de Parnameirim, muito ar-
borisado, corn grande alicerces que tern 9,000
tijolos, tendo de frente b72 palmos,. corn pouco
meno, de fundo., ,ttfb4 se retalha havendo corn-
pra es; os etornam mformauCes na
tave ''a doSr. A''* o mema lugar Encana-
mento, ou na taverna da asa amarella.

Riscados do Rio coM


SSuperiores alag es do e Jmanir corn pe-
iqueno toque a 200 e 320 re. o covado I! na rua
Duque de Caxias n. 59.


A AS Stom Ow)c ^M
;Na loja da rua da Imperatriz
i n, 4AO
Vende-se chambres de ch ta e cretones a 25500,
38000 e 4;000, para acabar, isto ,A esquiga do
bemeo dos Ferreiroas.
jBarea~a
i Vende-se uma barcaga de 400 saccos : a ia-
ar na rus do Rangeln. 58.

Potassa da Russia
Domingos Alves Matheus tern pera ven4er em
seuesIriptorio, A rma do Yigare -Toenorie n. 7,
primeiro andar, superior potasda d Russia, em
larris de 25 kilos, e regentemente chegada no
vapor allemlo Perambuco.



S Para acabar


P1NHO de rig, de qualidade especialissima,
de comprients eraod ios, e das seguintes
espessuras : 8X9

Vende-se na serraria a vapor, de Clirjaco da
Silva, caes 22 de Novembro n. 24.
Nova machine de cos-
tura
Denoumlaada Aurora
EstA em exposi* A rua do Barlo da Victoria
U. 30, loja de Antonio Pedro de Souza.Soares &
C., a nova machina ; cose corn dons carreteis de
lina, podtndo ser de 500 jardas cada um, e
forma os dous pospontos como se fosse de lanca-
deira, 6 de grand&e vantage. No mesmo estabe-
lecimento tern censtantemente um grande sorti-
mento das melhores machines de costura de todos
os principles fabricantes, e vendem em porao e a
retalho sempre per pregos muito razoaveis ; na
rua do Barao da Victoria n. 30.


S6 se vendo
Vende se barato cinco moradas de casas em
Olinda, send uma na rua de S. Bento n. 23 ; on-
tra na rua do Barae da Vera Cruz n. 34 ; outra
na travessa do Commercio n. 1, e duas na rua do
Amparo ns. 1 e 12; a da rua do Amparo n. 16
propria para negocio por estar bern localisada e
jA ter armagao ; assim como se vende os generous
e mais utensilios existentes na mesma casa, por
prego commodo por seu don b Ihe ser precise reti-
rar-se : a tratar na mesma casa da rua do Am-
daro n. 1, corn Antonio da Cruz Ledo.
Trastes
A' rua do Imperadorn. 16 compra-se, vende-se
aluga-se e troca-se nov's e usados.
cononmia Para as imas. fammlias

Fazendas brancas
Na loja dos barateiros
da Boa-Vista


4O--Rua da Imnpsratriz
VENDE-SE
Madapolao, peaa de madapolao francez
enfestlado corn 12 jarda a
Dito muito largo corn 20 varas a 4 000 e
Dito, fazenda muito encorpada que pa-
rece ,cretone,conm 20 varas a 51500,
Dito francers, americano fazenda muite
final e encorpada de 71 ate
AlgodLo efibstado corn 9palmos de lar-
gura pars tazer teng6es de um s6 pan-
no, metro &
Dito -I 5cado corn a mesma largaiir
prepnrio pars leng6es e toalhas de
mesa, metro a
Bramante de algodAo corn 10 palmos de
largura, proprio para fazer lenc6es de
um s6 pnno, metro
Drto francez, send de linho, metro a
"1800e
Dito ingles de quatre larguras, seado
de lisho, metro a 20500 e
,reguellas proprias pars lenses, toa-
lhas, eeroulas, spedo fazenda muito
encorpada, cads pega corn 20 varas
por 100 e eta vara a
Ditas corn a mesa medida a 800 rs., ou
vams a
Atoalhado adamascado pars toalhas de
mesa, tendo 8 palmos de largura, me-


30M

35000

65500
65500

12AOOO


1A200

1528(.
29000
25800

50(
400


troa 1800
Assim coo um eopleto sortmento de
o d "ziho americano e
gez, que se vende porpeeg& de 35 ate 65000
hto us lIa da esqu do beceodos Ferreiros.
Caseias de cores
Cas da iis
p R:994^ $^ 64000 Ta,

Alheiro & Silva A rua da Imperatn 40, tern
um immense sortimnento de casemira de cores,
tantoq a. s coumo eseras, que vendem a 20000,
t covad, v edas W aoraas pand
fazer qualquez pja d'obra ou costuwzes, por pre-
0 mito maoaveis, assim como tern tambema um
euplendido sortiento de casemiras e pannes pre-
too at6 ao mais fine sedl que vem ao mercado, e
does mess tambem o o encarregam de mandnr
fazer qualquer pega de roupa a vontale do fre-
guez e corn toda a perfeigio e presteza : istc na
4% 4 *p w da Bo-Vista, n esquina de
beeco de heri6os.

Os Boxsteiros da Bos-Vista vendem muito bo-
nitos linos de uma s4 dcr e de listinhas pan
vestidos, send a 160,rs o eoovado e de cres flim,
isto as rua da Imperatriz n. 40, esquin do bec.
doW Feios.
Iril pardo
Na loja da run Impemratiz n. 40, vende-se
brim pardo liso, P p`0 petots, cakas e
roupas de o ian a 0 o o v-ado uisto po
ty m lave toue, mde o, que lar.a r og que
mie, 6 grande pechincha:s na-adosba dw
dBo-Vista, esquina 0 becco dos Ferreiros
P~filA~ift fAL 2AmAA'~fl


Os barateirosB da Boa-Vista L rua da Impera
triz I. 40, vende = ur gran d srtaienito de hfa
tUeaab o s 1 umorios u pam vest e oa en 4OUI


Ditos do panno preto finoforrados 1i
Ditos dacassenima preta do cordlo 10% eo
Calass do casemira corn diffierentes pa-
dres, do 5500, 6500, 8 oe look
Ditasde camera preta sedi a 8A e IJ
Ditas de casemira dc cordao
Ditas de casemira preta 6O=
Seronlas de creguella, obra muito bern
feita a 15200 e 15600
Ditas dc Hamburgo de linho a 15800 e 25000
Colletinhos para dentro, sendo de cre-
guella e muito bern feitos.a 800 e 11000
osmisas, grande sortitzento de camisas
braneas, tanto trancezaa scomo inglezas,
tanto de linho como de algodio, send
de 2,5, 2500, 35, atk 65000
Ditas de cretone de cor de 25, 25500 e 3W000
Meias, grande sortimnento de meias cruas
para homes, de 320 irs. o par, ate 500
Collarinhos, grande sortimento de colla-
rinhos, tendo de 54 a duzia aWO 85000
Toalhas, grande sertimento de toalhas,
tanto para rosto como para banho, que
se vendem por pregos muito razoaveis.
Tudo isto ,6 eom grande reduglo de pros : ra
loja da esquina do becco dos Ferreiros.
FarinamLactea


Nos primeiros mezes a alimentagco mau
natural e apropriada para alimentar a criau.
ga de peito 6 o proprio leite maternm o qua?
em caso de necessidade deve ser substitui-
do pela
FARINHA LACTEA DO DR.
FRERICHS!
A sciencia e a pratica adoptaram a farin-
nha Lactea como poderoso element nu.
trictivo para a infancia e distinctos media.
cos do Brasil e da Europa reconheceram
ser 6, do Dr. FRERICHS a melhor n'este
genero.
Deve-se pois evitar confiar o filhbinho
uma pessoa estranha e de comportamento
nlo conhecido muitas vezes o germen
numerosa molestias.
Vende-se a verdadeira farinha Lactea
do Dr. Frerichs:
55 RUA DO IMPERADOR 55
AEstabeledmento de musical e piano de Vic-
tor PraJU e

Cambraias transpa en.
tes a 3$
E' pechincha
Na loja da rua da Imperatrix n, 40, A esquinas
de becco dos Ferreiros, vende-se peas de cam-
braia branch transparent, sendo azuladinbaa,
pars vestidos a 38s a pea ; slo muito ibaratas.

Carneiro daCunha & C.
Liquidam os seguintes artigs e outra
muitas fazendas de seu grande deposit,
como sejam :
Cretones clawes e escumros, corn pequeno defeit-
a 40 rs. e covado !
Oxfords lisos para vestidos a 120 rs. o covado 1
Ls de cores, bonitos padres, a 200 rs. odito .,
Alpacas de quadrinhos, nevidade, a 400 e 500
rs. o dito!
Merin6 prete de duas larguras a 15000 o dito!
Idem de cores a 15900, 6 barato!
Casemiras de cores a 1j2 0 e 1;500 o dite, dam.
larguras !
Idem diagonal, final, a 21400 o dito!
Brine pars rmupa de meninos a 249 rs. o ditoI
Bramante trancado para leacoes a 500 re. o
metro!
Fustte em cortes pan college a 20500 cads
um !
Lensos de linho em caixinlas a a duzia !
Meias inglezas pars home a 3i06 e 5e500 a
ditafI
Seroulas bordadas de bramante a 16.5 a dita!
Camisas brancas e de cores, francezas, a 305000
A diia a!
Cobertas de gangs forradas a 2"60 um4a!
.Cobertores de lM, mss, a 2A, cblechas fini a
Saias bordadas superiores a 35, 45 e 5-A
Espartilhos de couraa a 45 cads um !
Leques modernws a 4,0, 6 barto!
sM.dapoloes, boa-vista verdadeiro, a 6A a pega
dc 24jardas !.
Algodbes largos a SAM e 350 a dita
Toalhas riquissuias de 1abyriatho pars presa -
tes e obaptiados, a groos resurnidos.
Cortinados borda~sa 7o o par, propios par
cams e janellas. '
Bedes de cores, superiores, a 5N!
RFichus, chales, crochets, sprtimeuto complete de
roupas de todas asa au~ad
As vendas em grosso daios desontos
59-BRuaDuque de Caxias 59
Carneiro dft e a C.


eamu


++


I





















-:':. .... ... ^r i M :. ''., ; :J
OA8$A&NATO DA BRut ..a"gO)j[
(CONtiwae8o)


viii


p


pAAo0 DO COFRANINHO


'*;* w-
.Q-"
?- .
*1\- -


"-- o I
A sorpreza da galeria converteu-se em
espanto. Todos os olhares convergiam
para o policial. Reinava um silencio so-
berano. Se o imprevisto da situaglo nro
se tivesse seccado por baixo dos oeulos,i
ter-se-hia ouvido filtrar as lagriinas .- do!e
Carlos Mazerolles.
Vidoeq dirigio Ientn --
P6. Ana -- .. ..nte para o cana-
-1' presentindo do quo vendo-o
unaegar, o intendente Jacques Lebrun, que
tinha sempra ficado indifferent ao drama
cuja scenas succediam-se em torn d'elle,
o intentente Lebrun, dizemnos, repetio o
som surdo corn quo um moment antes ti-
nha recebido a approximiteo de Coco La-
cour, o rouno, cheio de ameavas, de fera
que 6 perturbada no seu covil.
(Continuar-se-ha)
FOLHETII





0 GRILRETA

POR


AD.a.w, r3WK -
Dfa-e qaero
Ver-to doente .--



To levarei earre 5a;.


Abre o chap6o,-eis que voltt
A chuva tio surrateira,
Olha, sentido eis quo vamos
Descer agora a ladeira.

Deste um espirro! arranjaste
Treirenda constipageo,
Bermte dizia: cautella!
Toma sontido atte;arto 1

Eis-nos chegados A casa,
Mudsa de roupa descana! I
Qu'eu seguirei meu caminho
Tendo sdmente em lembraga.

Que talvez passes a noite
Ardendo em febre, sosinha,
Sem eu poder socooeerror-te !
Pobre de ti I., coitadinha !


s ento ? porgunton o pro-

A p 4i OV cheofe da brigada. de
Sseguranaa-. tal, quo nalo preston attento
a pergyuao i'-aistrado. Dirigio-se para
a janella, e .", examinou o cofrezinhe
per todes os lades.
No, dizia elle entire denotes ; rao nlo,
me enganoe! E" o memo !.... Estou ven-
'l0 o escudo meio apagado, aqui estA a
data, o nome do home e da cidade !
A sua agitagbo creses .em proporg5es
singulares. Dirigio-se aos filthos da victim
e em voz alterada pela sua porturbaglo:
Meus senhores, perguntou ele, al-
gum dos senhores poderA dizer-me deade
que 6poca este object estA em poder da
fallecida ?
Esse object ? resmuneoun o official,
quanto a mim, diabos me levem so nro o
tenho visto sempre aqui!
0 advogado accresceutou:
Ella disse-me muitas vezes quoe o ti-
nha comprado em paiz estrangeiro, n'uma
excursao que fez em 1792 ou 1793.
Depois, suspirando:
Quando me lembro de que ainda hen-
tern estava cheio do objects os mais pro-
ciosos ...
Nao so fechava, continuous Vidocq,
corn urma chavinha em forma de trifolie ?
Justamente, em form do trifolie,
tornaram os dous irmaos. Mas come sabe?
Aqui estA a chave, disse o commis-
sario, do policia. No6s a apanhamos 'ho
gabinete escuro. Provavavelmente, o as-I
sassino a tirou do bolso da defunta corn a
do cofre grande.
O chefe da brigada de seguranga esten
deu a mao corn anciedade.
De me essa cave Quero experi-
mental-a.
Tremia-lhe a mao. 0 commnissario foi
obrigado a ajudal-o a introduzir a chave,
excentricamente lavrada, na fechadura,
que accultava-s3 nos lavores. Urna pyra-
va facilmente na outra.
Oh! pensou Vidocq alto, decidida-
mente nlldtha que duvidar!
O Sr. de Bergondes abrio a bocca para
fazer nova pergunta. Mas o juiz prepara-
dor reteve-o tocando-o corn cotovello:
S Scio! disse-lhe ao ouvido. Deixemos
tallar essa emogio. D'aqui a pouco sera
a nossa vez.
Corn effeito, a emogao era deo ftii elo-
quencia poderosa nesse home, cu]a phy-
sionomia indicwva, havia annos, uma jo-
vialidade que servia-Ihe como de mascara.
Na occasiAo, essa &6gIo tocava o .espan-
to. 0 policial conservava-se immovel per-
to do console no qual tinha post o coire-
zinho. Fitava-o, immovel. As suas faces
impallideciam a pouco, e o suer cobria-lhe
o testa, que tomava uma cor chumbada.
Emin vista dessa attitude, a sorpresa dos as-
sistentos augmentava do minute em mminu-
to...
De repente, por um movimento brusco,
Vedocq voltou a si, e corn umn gesto brus-
co:
Precise ver o cadaver, disse elle em
voz grave.


Quo tents mats faz r? State bastaato
Que nao aches amor nem sympathia,
E que fiques assim p'ra toda vida
Sem crengas e tambem jA quasi tia.


E' verdade que somos eonstrangidos
A seguir p'r'ondeap destine nos eonduz,
A's vezes maltratados, tendo ao hombros
O pezo esmagador do algurma cruz.

or6m so desanimas e no lpodes
Supportar per mais tempo um tal martyrio,
NKo commettas, per Deus, alguma asneira
Em memento do fobro e do delirio.

Despede-te do muado e se anteveres
Quo p'ra sempre viverAsa assim solteira
Escuta e segue entae o esto conselho :
- Ou dia cabo da vida ou faz-to freira !

PAULO PEUEIRA.


e mnguerra rta corn a soc e. e 0ti-
de vinha? Nem o saeo, o podia i-
zer. '
Lembrava-see do amI pai e do uma mli
que o enchiam de bordoadas todas as ve-
zee-que bebiam. U, aaGb-4i- samsoev 0.
victims do alcohol. ON bS, foi ,recolhfeo
em um estabelacimento 'de:"dflde.- Es;-
perto, vigoroso, d&e unra !*fa poueo cor..-
mum, onsinarao-lhe o offio d oe 8errallfei-
ro ; A noite cureava as als. Deoitro em
pouco tmrnou-se urm aboicl; e _prea-
deu tambem a-fazer cta. O algari-
mos attrahiini-mn'o; cklav corn urns-

E quan.P. .... ...
tauwadoian o d to s -qu-0*444.
rec*hi- mn p
^..........e....


- -" "'.


Feoha a:


~naLRw~q
*0
V


Quando eu vim deminha pa'
Muita gonte ms chorou, '
.86 a droga d'uma velha -
Muita praga me rogou.
V l '*1

Minha mai estAg4horando
Per sen fioe que morroeu,
Minha mEi chore por munm
Q'eu tambem sou filho seun.
'

Eu mandei que esperassos
Na molts de jurubeba, -
Eu, esperei, t. nauo foate.
Ceracgo de tatr peba.
S'eu Ihe contar minha vida
Voss8 ri-so, voss cliora,
VossO dA per pAos, per pedras,
Desatina, desadorA'."
**

Tens mulher e cinco filhos
A' quem doves sustentar,
Bate, bate na bigorna,
Toca, toca A trabalhar.
*


Tens tua maii jA velhinha,
A' quem doves arrimar, -
Bate oh Pedro na bigorna,
Toca, toca A trabalhar.
*** ^
A Cesaria quer que eu morra,
A Lysia quer que eu padega,
As cordas d'esta viola
..., Desejam qu'eu" endoudega. .


Naqo goh49H o branco,
Nem txo pouc-orb' B -
Dou tudo por 41, tintO
Embora do bom rn-aIo seja.
U.

Marqumnhas inorreiu'ontem,
Honotem -mesmo se eateoi .
Na cova do Mariquinhas
Um p6 do flOr rebentou.
**i
>'": -
Men cavallocomo milho, --"
Aveixado come arrbz,
Arrenego-.o cavallo
Que nao p6deo corn n6s dous.
*

Em camisa d'onze varas
Elle hontem foi metter-se,
86 quero ver come agora
Cons o pal ole ha de hayer-se.
..." "

JAdeu oito, ji dot novel
Eo criado no ehegou,
NKeo estou mais para isso,
Vou dizer a men av.. -


Minha mai, quado eu morrer
Mande logo mue onterrar
No meio dau banaeoiras
Ond e os chech6ea vao cantar.
*

apparoencias, co.aetta um erro grossei-

Bernsrd 6 Pslqu6e era um mrnlfeitotpe--
rigoso entres todos. -
0 roubo de Chatou, havia side uma.dn
:fl!SO, umpeOedIho 0ni saa oxisteonq1i
Dada mais. '
Se a verdado foiae onbhecida, ter-e--
hiam achad6 em frente de um process
odiosamente forneeide, psrqao Paloqutr*
rcuava diantq de co.e nIua.
Qasahd dioas,: 6 pfresi or Arwm



t.mencias 16Lr a d
para Mado-da foln. t q m .eqt .
a couabiuiasofan^ ^iip^
@gIu.e4..8 4'!I^ ^- .-


w w w a -:-/-:.-__:.. ,


Cqusa, oi homem .*amlese,
N d so. onde 4ea socu,
JA bati inontes e viles,
Parece que s'encantou.


LA so vai o sol se pondo
Para as bandas' do sertio,
Quem me dera ir corn elle
Para ver meu coragbo.
*
*.

Quando estou no meu destine
Nao m'importa da desgraga,
Caixeiro, avie, me despache,
Uma contra do. cachaga.
-' ,* .
'' 99** '
SinhA doiia, alO me falta
Vontade do lhe servir,
Do dia nao tenho tempo,
SDe noite quero dormir.
*

Braneo diz que negro furta,
Negro furta com.rzAo,
E branch paf qa rta
Corn unhas de gov'a?
*^
9*
S

Meun eava|lbebe vinho,
Minha mt"er agaardente,
Arrrenogd do cavallo
Que tom viio come a gente.
*

Sou camarada ,As direitas,
Noo nego nada a ninguem,
Per isso nlo admitto
Que neguem a mim tambem.
..* '"' *


Quanid eu'era paquenino
Paqffa .aJi. serafim,
,)4 cMa d'um baneo,
i c'o0 nariz assim.
*

Passarinhb prese cants
E tin raze de canter, ,.
% f(i preso sem culpa,
para alliviar. -
-. *
*

A viola estA dizendo
Que a prima estA c'uma- dor.
Minha gente venham ver
O ba'iano gemedor.
P -

Minha senhora, me diga,
Me diga porque razeo,
Quem ea co -mulher feia
Toeda ,vdAa tor paixb ?
M -9VV.

A sabiA do ceontente
Foi se lavar na mare4,
Deu-lhe o vento no oveiroe
No so pode p6r em p6.



Nao sou peixe nem sou came,
NKio fago meal a ningucm,
Vivo alegre a iatisfeito,
Como, bebo e durmo bern.
VA a.ashit proeerar-m0 A minha ca-


sa. Olhe 'qua. oalo 6 ai'-eseriptorio, 4 em
mivhaietafleoutendenm'bo= ?
Ceri.ol .no podia creditor nos sep
othos; Ieman do-, Pobre aquel e bilheto de

coHleeidoW 'a aiagasj,;o do urn banquhi
r- ffaAqt-
Eastefscto OCerisol inadino6u-se serm
achar umnsa palavra que responder. Ma.
.udo o banquniro o. afastou, murmurou
0Q 43r 6r iomjre o Oart ntre on do-
I 0 .. .* .., .* ..
W ai ~afejp cda sertO. Chega-me

W& -A


,**

Quando a tarie soe fechar
SE A noito quizer chuver,
SSA os meus ollms quo ohoram
Corn ponaj19 nre te ver.


Meu rapaz, deixa-te d'igso,
JNie te bateS a perder,
0 Totonho 6 um faquista,
Nao te arrisques A morror.


Nunca vi carrapateira.
Deitar cacha na raiz,
Niunca vi mova solteira
Ter palavra no-quo diz.


* 9


NKo foi eu quem teve a culpa,
Vosmec6 bemrn sabe d'isso,
Pai Andr6 fechou men corpo,
NMo m'importa de foeitigo.


Botei urn papel ao vento,
Elle nao quiz avoar,
Quem faz gosto a meninos
Toda a vida ha de penar.
*

Margarida esta chorando,
Pbrque nL o tern um chap6o,
Gala a boca Margarida,
Que a fortune v6n do ceo.
9*
Cajueiro bota flor,
: Tambem bota mature,
4 Arrenego da mulata
Quo tern perna do seri.
*.
45
Vou m'embora, vou me emboea,
E' mientira, nro you, ale,
Quando fOr perto da festa
E" quo vou.de vez entoe.
*

Eu inile sou nenhum sagui
Para morrer do caretas,
Nerna sou como o tie Anselnmo
Q'6 um home de venetas.
<

4tinha mLi, minha mtizinha,-
SVojAo que mai Deos me deu,
'tava nais ancias da morte,
Eu cantei, ella viveu.


Da Bahia me mandaram
Quatro grades n'um surrAo:
Frei azeite, frei vinagre,
Frei alho e frei pimento.
*

0 terreiro JA vsrreu-se,
EstA fazendo luar,
A viola estA chamando,
Creoulas, vawaos sambar.
*

Tou cavallo deu-me um coico,
Tua malher urma tapa,
JA eomprei um hacamarte
Nenhum dos dois nro m'eseapa.
Patoqae penetrando n'aquelle gabiete,
grave e soyero, quo o loitor jA conhoce, fi-
On 'deimbrado.
SAo fuado, ao lado do foglo, um cofre
forte, vrato e bojudo, occupava at6 A por-
;^af^ ^.as^ p .d **
' T i "alkas seMans qae fora com-
ie~do^ toutb&de{Tohteou o on 20,000 fran-
con do easal Bridois tinham aborto o appe-
tite a Paloque.
* Umr gopo de mestre, urn golpo mario,
eis o ouc devia preparar coin cuidado e
4xeOuar cormprecin". -0 que era par isso
precise? Qecasilo o &iwsAojHd ovl~o.
itcA *baA-tIW Vie-~ia 1351
oi do


*7
8 .9.. -. .A
-. _.t '" ".
: *.'- .- .
*.* ~ ~ ~ ~ _%. ,: .., **'.. .' .-'^.'
r--



.lf..a ch m v-ec .-- ^



Scca Maria,
it. '. t -e nto caco, -" "
Sou filho da cacaria.


Em riba d'aquelle oiteiro
Ha um galeo que 6 meu,
Filho d'uma gale6a,
De numa nAo que se perdeu.


Sapoty 6 fructa doce,
Mais ainda 6 melancia,
Mais does sbo os seus olhos,.
Senhora dona Maria.


Vosmece me chama feio,
Eu nro sou to feio assim,
FPoio feio 1A do casa
Quo pegou seu foio em mim.


Quando eu pego na viola
Junto da minha Dondon.
LA de dentro estlo dizendo-
Elle 6 feio, mais 6 born.
*

Coitadinho do quem andsa,
Ou vive na terra alheia :
Muitas vezes Ihe acontece
O jantar servir de ceia.

*
99

O coco par a ser coco,
86 dove ser de colder,
O home pars ser hc m m
Deve ter sua mulher.

*9

Eu nao bebo aguardente,
Nerm della quero saber,
Hoje estou nos meus azeites,
Bote la, quero beber.



Z6, batch a mie a viola
E toca l A um ba'iano,
Quero mostrar quanto vale
Um cabra pernambucano.





I k)


Tristo vida tem quem ama,
Mas triste tern querm amou,
Quem ama inda esta logrando1
Quem amoujA se acabou.
S


Meu av6 fuma cachimbo,
Minha av6 toma rap6,
Eu chupo, engulo a fumaga
E bebo em cima caf6.

*


Teus versos slo de cabega,
Slo tirades n'utn mstante,
Mas nao sto com'cs q'eu fa9o
Quo dbo sempre em consoante.


SAMPAIO MOEDA.
Corn o meu amor e corn isto, meu
querido fliho, faga a felicidade do minha
flIha.
Era urn meio para elle do santificar o
dinheiro ganho ao jogo. Depois nio torna-
ri a jogar mai. -.Ainda que Ihe oustaemse
muito, jurava nileo so tornar a ontregatfi
mais pequena das opera3oes.
Paloque examinando minuciosamente o
gabinete do banqueiro, notou que portas
dobradas e cobertas de roposteiros sepa-
ravam esta pega do Testo da oa. PeNa-
das cortinas, que tod ,as a noites so des-
cam, guarneciam ai jaetlas. TUm grosso
tapete felpudo1 oobrioG a asosalho, aba-
fava osn8 So Se os, B 03 viiueatos. Assim,
A4 noite, ali dentro, pdia-so trabalhar A
voniade, sem risco d er iniori;aindado.
A quest o estava em hi yenetrar.
N'oste ponto dos seus raciocinis o mi-
Tervel eneolheu os himbrds e s rrio de sa-
tiifaf o.
' Zptuedusfr-ne IA Ned. natsilfcl En-
trariatcwio em am. fiioilo., Ea -rmn ua-
,ro JAr,1i a tda as :bore. & a seaA
baqtfttrt"t e 6morielama-
Tca. *t 4 '* r' rCam .
08*4 4^ l5frh
t sE ~ WALtL '


I


Antes por6m de dormires
Queima cognac, aguardente,
Bebe-lhe um trago e te jure
Que nmo ficarAs doente.

PAULO PEREIRA



uiiumorlsmo


UM CONSELHO


Naio s moga, bemsei! muitos janeiros
JA tens visto passar em tua vida
Tristonha, tdo sozinha e lacrimosa,
Corn a front pars o chio sempro pondida.

Mas quo tem? NMote imports! Muita gentle
Come tu, vive alit pr esse mundo -
Sem ter f6 no future e sempre immersa
Em urn mar do descrenga tio profundo.

E' verdado que a sort s6 parece
Nao querer dar-te treguas um insta ,
No qual possas embora mai de leave
Ter esp'rangas d'aqui para diante.

Tens lutado, 6 verdade! Ha muito tempo
Qttue trabalhas' corn afinco e corn calor,
Em busca d'algum telo sobr'atorra
Que se lance a teusp6s louco de amor.

Por6mn tudo baldado! A voz sinistra,
Rouquenha e aterradora da desdita
Parece to dizer: -Ah! nio prosigase
Que ha muito a tua sort estai eseripta !-




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZJ3NPH5D_6GSDIB INGEST_TIME 2014-05-03T05:06:53Z PACKAGE AA00011611_13403
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES