Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13132


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I
'W
ANNO XLVII. NUMERO 257
?A1A A CAPITAL E LUGABIS OIDE IAO SI PACA PORTE.
SEXTA FEIRA 10 OE NOVEMBRO DE 1871.
PAJA BIITBO I FOU DA PB07IICIA.
Por trea mena adiantedoa
or troa mezes adiaoiados.................. 60000 y> Por tret metes adiantadoa .........* <|7i9
Por eeia diios dem......,............ 12*000 -JLg ^y Por seii ditos idem................... llfitOO
Porua anno idem'.. ................ 844000 ^f^8 Por note ditos idem.......,........... tOfUo
Cada jDDmero avoiso................... 220 Por ma son idem..............x- t7#000
DIARIO DE PEMAMBUOO.
Propriedade de Manoel Fife^eira de Faria & Filhos.
Propriedade de Manoel
ira de Faria & Filhos.
SAO AGBMTKS:
; Joaqoim Jos de Oliveira & Filbo, no Ceari ; Antonio de Lemos Braga, no Aracitj ; Joio Mara Julio Chaves, no Ass ; Antonio Marones da Silva, no Natal; Jote Jojttl
C, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, ni Villa da Penha; Belarmino dos Santos Baldo, em Santo Antio; Domingos Jos da Costa Braga,
em Nazareth ; Antonio Ferreira de Agoiar, em Goyanna; Francino Tavares da Costa, em Alagoas ; Dr. Jos Martins Alves, na Baha ; e Leite, Serqninbo A C. no Rio de Janeiro.
Os Srs. Gerardo Antonio Alves 4 Filhos, no Para ; Gongalves & Piato, no Maranhio
Pereira d'Almeida, em Mamangnape ;Felippe Estrella &

'

m
\
PARTE OFFICIAL
Mlalsterio la guerra.
Por decretos de 25 do pausad o foram noraaa-
dos :
Capellij-alferea da reparligi) ecclesiaslia do
exereito o padre J>s Pinheirj.Libo, e para o la-
gar de alomante do arsenal de guerra da provin-
cir de Peruarabuco, II nurJ j Falco de Souza.
Par decreto da mesma dala foram concedidas as
honras dos postos-militares do exereito, na confor-
midad das imperiaes resolugSas de 18 do corren
te, lomadas sobre consultas do supremo conselho
militar, aos seguales ialivi la is, pelos relevantes
sarvigos prestados na guerra contra o Paraguay.
Da major ao capiio refirmado d > exereito, Joio
Mara de Mello.
De capno ao teainte di guarda nacional da
provnola de Serglpe, Jos Vidorra) dos Sanloi.
D eirurgiio mir di brgida do corpo de s ule
4o exereito ao Dr. em madecin Toeodoro Sch-
naop.
Di i" cirurgo do dito corpo, Eduardo Augusta
Pereira de Abrea.
Por dereto da mesma dita, conceieuse refor-
ma, na conformidade das imp.'raes resolucoes de
18 do corrate, lomadas sobre consultas do conse-
lhe supremo militar aos segrales ofSciae^, visto
sorTrerem molestias incuravais qaeos toraam inca-
paies de continuar no servido :
Major do corpo de estado-maior de 1' classe Luii
Eduardo de Carvalbo, rpita > do dito corpo Manoel
Correia da Silveira Netio, capito segregado
arma de infamarla Frederico Carlos Cesar Burla-
maque.
Por decreto da mesma data conceden-se demls-
sio no servico do exereito, na conformidade das
imperiaes resolucoes de 18 do crrante mez, toma-
das sobre consultas do conseibo supremo militar,
ao 1* lente graduado do 3a bataltio de artilha-
na a p Ildefonso Pedro Nuoos, e ao 2' lente do
4* regiment da mesma arma cavallo Lniz Au-
gusto Pereira de Campos.
Por decreto de igual data foi transferido para a
t" corapanbia do 6 bitalhao de ofantaria o major
gradalo do I i* da mesma arma Joio Jos Car-
dse
Por decretos da mesma data foram considerados
na conformidade das disposigSes do art. '! da lei
n. 143 de t de outubro do anno prximo passado,
contando aniiguidade des-a graluacio desde a da-
ta da citada iei. como o declara a immediata e im-
perial resolocao de 8 de abril do crreme anao,
lomada sobre consulta da seccao de guerra e
iiiarinha do conselho de estado, os seguiotes olli -
caos :
Alteres graduado, o Iteres em commisso Jero-
nymo Augusto Rodrigues de Mora-.-, eommissiona
do em 26 de dezembro de 186 J, por S. A. Real o
Sr. Conde d'Eu.Ordem do da addieional de
o. 41.
Alteres em comnlssio Militio Thomaz Gongal-
ves, commissionado i- n 6 de Janeiro ie li7l) por
S. A. rteal o Sr. Condtf d'Eu.
Por decreto da mes na dau foi mandado passar
a_afregado arma a que perience, na conformi-
dade da immediata e jmperial rasolocao de 20 de
julho do auno prximo passado, lomida sobre con-
sulta do conselho supremo militar, o capito do
19 batalhio de infantaria commissionado em ma-
jor, Manoel Alves Pereira da Motta.
Por portara de 26 do passado foi nomeado Sa-
turnino Cardos Vianda de Barros para servir in-
terinamente de preparador dos instrumentos de
observacao, e eacarregado do ponto dos alumnos
Ba aula praiica de astronoma da escola central,
com os vensimsnlos qua pereebia como prepara-
dor do observatorio astronmico.
Ministerio do imperio.
Por decretos de 2o do passado :
/Fez-se merc do titulo de conselhro a Jos R-
beiro da Silva, -enviado extraordinario e ministro
plenipotenciario d) Brasil no imperio da Russia.
Foram nomeados :
Commendador da ordam da S. Bsoto de Aviz, o
brigideiro Luiz Jos Pereira da Carvallo, e caval-
leiro da mesma ordein, o major graduado.Luiz Car-
los Mariano da Silva.
Commendador da ortem da Rr-a, o brigiJeiro
graduado Pedro Maria Xavier de Castro ; offlciaes
da mesma ordem, o brigadeiro reformado Antonio
Pinto de Araujo Correa, e os hachareis Antonio
Goncalves de Camino, Jjs Joaqun Ramos Fer-
reira, Casimiro Pereira de Castro, Jos Marcellino
da Araujo Ledo Vega, Antonio Alfonso* de Aguiar
Wnitaker, Guilherma Cordefro Colho Cintra e
Francisco Ferreira Corroa.
Cavalieiros da ordem da Christo, os hachareis
Francisco Rodrigues Pessoa de Mello e Heliodoro
Delflao da Silva.
Daclarou se qie a peoso de 400 ris diarios
eoneedida por decreto de 26 de julho ultimo, e j
approvada, deve entender-se conferida ao soldado
do 4.* regiment de eavallaria ligeira Jeronymo
Fran jsco Borges de Moraes, e nao Francisco Gu-
ra es de Moraes.
Foi excluido da ordem da Rosa, por ter sido con-
demnado pelo consejo militar a 6 aonos de pri-
so, por crima de homicidio, o cavallelro da dita
ordem Pedro Alies Teixeira, alteres do 9.* bata-
lhao de infantaria.
Por carias imperiaes da mesma data :
Foram promovidos a commendador da ordem da
Rosa, o professor Brauo, medico de S. A. o duque
Augusto Coburgo, residente em Vienna d'Austria,
e a offlcial da mesan or.dam Mauricio Sehnapper,
vice-consul do Brasil na dita cidade.
Foram concedidas as honras de conego da ca-
paila imperial ao padre Antonio Nogueira de Bra-
veza, e da cathedral de Olinda ao padre Manoel
Marques Barbosa.
Declarou-se :
Ao presidente do Cear, que foi concedido crdi-
to de 3:0001 para auxiliar as obras que estio ta-
zando no seminario episcopal.
Ministerio da justica.
Por decretos de 25 do mez ultimo :
Foi concedida ao bacharel Joo Vasco Cabral,
a exoneracao que pedio do lugar de juiz munici-
pal e da orphaos do termo de Queluz, na provin-
cia de S. Paulo.
Foram removidos, a pedido os juizes munici-
paes e de orphaos:
Bacharel Joo Carlos Borges, dos termos reuni-
dos de Camam e Barcellos, para os de llhos e
Olivenca, na provincia da Bahia.
Bacharel Joaquim Pereira da Silva Lobo, dos
termos reunidos de lbeos e Olivenca, para o? de
Camam e Barcelles.
Foram reconduzidos os yuizes municipaes e de
orpnios:
O bacharel Antonio Pinto Nogueira Aceioli, no
termo da Fortaleza, na provincia do Cear.
OJbacharel Jos Jaliao Regueira Pinto de|Sou3a,
no termo do Rio-Forraoso, da de Parnambuco.
O bacharel Jos Jorge de Caravalhal, no termo
de Pelotas, da de S. Pedro do Rio-Grande do
Sol. .
Foram nomeados juizes municipaes e de or-
phaos :
O bacharel Joaquim Newton de Carvalho, do
termo de S. Raymansdb|ato, da provincia do
Pianby.
O bacharel Joaquiflf Maco de Arruda, do
termo do Limoein
O bacharel Joaqun ra Je Oliveira Andra-
Me. 4 O bacharel.Americo Jos dos Santos, no ler-
Soo de Monte-Santo, na da Babia.
K^eonlirmada a merce provisoriamente con-
finia"-n. bacharel Manoel de Magalhes Cmto,
da serventa' viMrieM 4a oCQeio de 2* tabelliao do
publico judiciil e notas do termo d Banaaal na
proviocia de S. Paulo.
Fez se merc ao tenenta honorario do exereito,
Jos Maurillo de Mallo Correa, da serventa vita-
licia do oIBdio de 1 la'oellio do judicial e no-
tas e escrivo das execu^oaj civeis e crime, de
capellas e residuos e privativo do jury do termo
de Atalaia, na provincia das Alagoas.-
Ministerio da ntarlnha.
Em data de 18 do passado foi exonerado Jjao
Jos de Lima Freir, do logar de eserevente das
offkiuas do arsenal de uiarintu da provjncia de
Peroambuco, e nomeado, em substituicao, Luiz
Manoel Viegas
DIARIO DEPERNAMBUCQ
RECIPE, 10 DE NOVEMBRO DE 1871
Moticlas da Europa.
Damos em seguida a'guns extractos dos jornaes
que recebemos pelo vapor francez Smdli.
misen mu
Urna folha de Berlim, ergio dos socialistas
demcratas, publieou o programma do sarlieup
do, o qual ompreheode os dez seguintes pontos :
i." O direito de surTragio universal, e o direiio de
todos os homens miiores de 20 annos as eleeos
do parlamento, assemblas provinciies e munici-
paes. Os representantes devem ser retribuidos.
2. Iutroduccoi da legislaci) directa para o
povo.
3. Suppressij dos privilegies de classe, posicao
nascimento e crencas.
*. Substituirlo do exereito parmanente por
urna milicia popular. *
5.* S:-paracao da igreja e do estado, e das esco-
las da igreja.
6." Educacaoobrigatoria em todas as escolas pri-
marias, e instmecao obrigatoria tambem nos esta-
belecimentos pblicos de ensino.
7.* Independencia dos tribunaes, creado do
jnry e tribunaes particulares para os litigios indus-
triaos.
'ntroducao dos procesaos pblicos e verbaes, e
suppressio das despezas de justica.
8. Suppressio de todas as leis de imprensa,
manifestabas e reunios. Reduccio do trabalbo
das mulheres,* e suppressio completa do das
criaocas.
9.a Suppressio das contribaicSes indirectas e
creacao de urna nica directa e progressiva.
10. Garanta da democracia para o fomento e
desenvolvimiento das sociedades de produccio.
Os quarenta e tres artigos do projeo de lei
relativo ao iniome lax, aprentados pelo governo
oserlandez cmara, podem resumir-se ao seguin-
te :
a Todos os que gozarem de um rendimento ef-
leclivo de 500 ou mais fhrins. devem pagar o ira-
posto que de 2 por ceoto. Emende sa como ren-
dimento tudo aquillo de que possa desfructar o ci-
dadio em especie ou em fructos, beas movis e
immoveis, empregoj mercaatis e indnstraes, ala-
gueres, rendimentos de fondos pblicos, rendas
vctalicias, el.
S os ministros e cnsules estrangeiros san ex-
ceptuados de pagar o imposto.
Os contribuintes serio os proprlos que fario as
declaracoas, e quando a commissio de classiQca-
c.5> presumir que ba fraude, reclamar a atlirma-
tiva debaixo de juramento, ou como julgar. Os
3ae apresentarem declaracoas falsas serio castiga-
as segundo as disposi;oas do cdigo penal.
Examinaremos agora o numero dos contribuin-
tes que hao de pagar o income tax. A populacio
elevase a 3.690:000 habitantes, dos quaes....
t.800,000 sao varSes.-
Deste numero forzoso dedazir: 140.000 crean-
cas de um a seis annos, 220:000 de seis a 13, que
frequentam as escolas primarias, 211:000 homens
soccorridospor 3:870 instituicSes de beneficencia,
17:000 presos, 150:000 rapazes de 14 a 19 annos,
que nio tem familia sua, 128:000 militare?, ti;000
creados de servir, 100.000 velbos sustentados por
suas familias e 100:000 operarios.
Tudo telo forma um total de 1.600:000 individuos
que nio sio alcanzados palo income tax. Sao por-
tanto s quatrocentos mil contribuintes que devem
pagar 20 (lorias ainmaes. A' estes vinte fhrins,ha
que accrescentar a parle que corresponde a cada
habitante no que diz respeito aos mais isipostos e
contribuyos do estado da provincia e da cidade.
Estes impostos elevam-se somma de 140 milho -s.
1 INGLATERRA.
O Times publica urna carta de Nipoleij di-
rigida a sir John Burgoyne, em re-pista a outra
que Ihe escreveu o defunto commanlante geral
do exereito inglez, pouco depois do desastre de
Sedan :
a Wilhelmshoue, 2? de outubro de 1870.
Meu caro Sr. John : Acabo da receber a vossa
carta, que produzio em mim o maior consolo,
em primeiro logar, porque urna prova adactuo-
sa da vossa sympathia para coraigo, e depois por-
que o vosso nome me recorda os temos telizes e
gloriosos em que os nossos doas exercitos cora-
batiam pela mesma causa. Vos que sois o Moltke
da Inglaterra, tereis comprehendido que todos os
nossos desastres proveem da circumstancia de to-
rera estado os prassianos promptos mais depressa
do que nz, surprehendendo-nos, por assim dizer,
em flagrante delicio de formacio.
t Teodo-se-me tornado impossivel a offen-
siva, resolvi-me defensiva, mas obstando a
teso considerarlas polticas, a marcha para a re*
tagaarda foi retardada e chegou a ser impossivel.
De volta a Chalona, qiiiz conduzir o nico exer-
eito que nos restava a Parte, mas tambem consi-
derares polticas nos obrigaram a fazer a mar-
cha mais imprudente e menos estratgica que
terminou no desastre de Sedan. Eis em poacas
palavras o que foi a desgracada campanba de
1870.
c Quera dar-vos estas explicarles por que es-
limo o vosso aprecio.
i Agradecovos a vossa boa recordarlo e reno-
v a seguranza dos meus sentimentos affectuosos-
Napoleo.
O Courier Diplomalique, jornal publicado
em Pars, conlm urna caria de um corresponden-
te de Londres, na qual este faz urna pintura hor-
rorosa do perigo que ameaga o Raino Unido'em
consequencia da propagarlo das doutrinas socia-
listas.
Escreve o nosso correspondente :
c Todo este vasto imperio (Inglaterra) est mi-
nado da sociedades secretas. A Internacional aqui
faz as suas reunioes quasi publicamente.
Diz-se que quasi todos os principes da India
destrhonados, grande numero dos offlciaes da ar-
mada e do exereito, asslm como membros do par-
lamento, e at mesmo ministros estao filiados na-
quella sociedade.
O governo tem conhecimento do plano infernal
pelo qual, em um momento dado, os edificios p-
blicos de Londres, flearao expostos ao mesmo
destino que saffreram tantas coustrucctfas em Pa-
rte. J estao embarcares esperando no Tamisa
para receberem os taeaouros do banco do Inglater-
rapresa facilima, dizem os conspiradores,logo
que a principal arteria da Strand tenha sido in-
cendiada, e m edifleiq publieosos quarteis prin-
cipalmentese tlverem feito voar pelos ares, Jomo
foiba tres annos a prisio de Clerkenwefl. Descui-
dados, por nalareza, e muito oceopados com ne-
gocios para pensarem no da de amaahia, cor-
rompidos pela libirdade ha muito tempo, aqui es-
labelecida, e par ama prosperidade fabulosa, ig-
noran lo lia muitas geraco o Qigello da guerra,
eslraogeira ou civil, os inglezes deixsm-se ir to-
na, sem tomarera cautelas nos signaos da actuali-
da4o.Y
O jornal inglez donde traduzimos esta noticia,
liraila-se a Irartcreve la tal como a publicamos
aqui, e a por-llii somente por irona o segrate
titulo : LondresVm perig>...
Nao faz commeatarios algon?.
Eraquanto tolos fallam do projeetado cami-
nh) de t-rro direc* para a India, diz o Malta |T-
mes, pelo qual se faU a viagem en,re Londres e
Calcuta em 5 das, owce-rei do Egypto coraecou
na actual! lade urna da\jQjaia_gigi nteseas omprt-
zas que se tenham levado oo seu'Territorio :a
de unir o a to e baixo Egypto por liaba farrea.
Na parte extrema ae todas as conquistas antigs
e modernas, onde es poderosos persas e romanas
encontraram o deserto como barretea inveneivel,
o Khediva, auxiliado por um exereito de enge-
nheiro e trabajadores inglezes, e a menos que
o sulto, por 2 raveja, nao levante obstculos,
tari ama estrada de ferro, e sobre ella tari-
rodar una parelha de cavallos de ferro (las loco
motivas), que ir nao someote at aos centios da
Nnbia, porra mesmo al ao cora cao da frica ;
abrindo assim novos campos ao commarcio, e
transportando porventura o Dr. Livingstone pa-
tria em nma carruagem de 1* classe.
Vinte dos engenbeiros com destino aquella em
preza j passaram ha algnns das por Malta, e
serio brevemente seguidos por outros. Conside-
rando-s que a linha f\ae coraecar) prximo da
segunda eataracta do Nilo) ba de ter 600 milhas
de comprmanlo, poder-se-ha fazer alguma idea
do immenso trabalho a ex jc atar para coraplata,
a obra.
Mr. Hamilton Faltn, em urna carta que di-
rigi i um jornal inglez, em que moslra as difll-
culdades em construir um tunnel debaixo do ca-
nal da Mancha, propde a conslruccio de ama pon-
te desde Dover a Calais (pourp mais ou menos 5
leguas). A altara do pavime.'^i da. ponte ficaria
em elevacao sufflciente i sup' -Ocie da agua em
mares altas, de maneira que as ndas nao che-
gassem a tocar Ihe, e ao mesmo lempo reduzina_o
custo da construccio ao mnimum. Para nao
diflicultar a navegacao do canal, propde que se
constru em cada milha de distancia urna ou mais
pontes volantes, como a largura sufflciente para a
passagam dos vapores de maior lolacao. Para os
navios de vela, haveria diversos rebocadores esta-
cionados no canal, que os conduziriam atrivez i%
aberturas volantes da ponle.
Os chefes da Internacional tiveram em Lon-
dres, nos flns de setembro, nma entrevista, na
qnal tomaram as seguintes resolugoes que veem
publicadas na Gazeta da Colonia :
i 1. As sociedades filiadas deverao d'aqai por
diante remetter junta as suas contribuidles ao-
uuaes, a contar desde principios do aono, excepto
as que se acham estabe'ecidas em paizes onde nao
est aut irisada lee cimente a Internaeional.
Os delegados de Franca e dos demais estados
onde a perseguidlo desorganisou a seeiedade, pro-
porio as disposiedes mais adequadas para resta
belecer a antiga organisacio ; mas em nenhum
caso se deve contrahir allianija com algama das
intitnladas sociedades serretas, nem incorporar
estas Internacional.
2. Isto refere-se aos carbonarios, s sociedades
mazzinianas, as sociedades polticas secretas exis-
tentes na Rassia, etc.
3.* A junta apresentar conferencia urna me-
moria relativa aos aetos que tenha praticado pos-
teriormente ao congresso de Basila.
4. Publicar se-ha urna nova edir'io polyglota
das regras e estatutos da sociedade.
5. Fundar se-hao em todas as partes seccSes de
operarios como as dos tecedores de seda deLyoo e
de relojoeiros de Genebra.
6. A conferencia redigir urna memoria em res-
posta s perseguicSes decretadas pelos governos
do continente.
A junta publicar essa memoria mal qne os
delegidos regressarem saos_e salvos ao'sens res-
pectivos paizes.-
Hjuve ba dias no Tamisa urna explosio de
petrleo em um navio, o Ruth, que acabava de
ebegar, prximo ao desembarcadouro em Eritb.
Este navio vinha de Halifax, Nova Escocia, trazendo
J0*i'.i barris de petrleo. A origem do fogo foi a
combnstio espontanea de urna porcio de liquido
que se tinha extravasado. O incendio chegou a
communiear-se a dous navios, que estavam pr-
ximos a descarregar, e um dos quaes ainda tinha
200 barris bordo. Felizmente pdde-se atalbar o
incendio dos dous ltimos, nio sem causar alguns
prejuizos, e o Ruth foi rebocado para um sitio dis-
tante, onde nio causasse desastres, e l acabou de
arder.
O rendimento do banco de Inglaterra, calculado
para o aono financeiro fiado em 30 de setembro,
foi de 71.28i.196 isto 587,279 de men^s
que em 1870, que foi de 71,871,473. ,
A reeeita de Inglaterra calculada no aono
financeiro que liada en 30 de setembro foi de Ib?.
71,284,196, bavendo urna difierenca Ibs. 587,279
para menos do anno de 1870. '
A reeeita dos caminhos de farro inglezes du-
rante o anno de 1869, foi de Ibs. 11,625,661 e du-
rante o anno de 1870 43,126,606.
.HBSPANHA.
Da poca extrahimos a segointe noticia acerca
da abertura da exposicio de bellas artes de Ma-
drid, que teve logar no domingo passado (15 de
outubro) :
A exposicio de pinturas que boje se inaugu-
rou parece que deixou muito que desejar aos in-
teligentes. Sem podemos dilatar-nos em apre-
ciares, que nao podem ser completas por serem
filhas de um primeiro e simples exame nem cor-
responderem estreiteza a que temos de limitar
por hoje as nossas noticias, limitando-nos a narrar
a ceremonia a que assistimos como meros cu
riosos.
< Estava annunciada para urna hora a ceremo-
nia offlcial da inauguradlo e efTectivamenie ale
10 minutos o hymno real executado pela banda
do regiment do re, que se achava poeta do pa-
lacio da exposicio, avisara o nuneroso publico,
luo desde bem cedo oceupavaos salo es, da chega-
da do rei Amadeu, aeompanhado da ralnba Mana
Victoria com seus ajudantes e os ganeraes Rossell
e Lopes Domiogaes. Vieram recbelo porta
do palacio os Srs. presidente do conselho de minis-
tros, ministro do fomento, director geral da ins
trcelo publica, director da academia de S. Fer-
nando e diversos outros acadmicos, e prefessores
das diversas escolas de artes, empregados do fo-
mento, e artistas do3 ,que expozeram obras. O rei
Amadeu penetran no sallo disposto para a cere-
monia da abertura offlcial Sob o docel collocara-
se o seu retrato, pintado pelo Sr. Rivera e duas
cadeiras em urna d?s qaaes tomn asseuto a ra-
nba. O rei Amadeu ncou de p e o Sr. ministro
do tomento principiou a lr o seu discurso ; na
quelle momento, porm, a torba de curiosos que
ucra tora, penetrou em confuso tropel e maneiras
descompostas no sali, atropellando ludo e fazeodo
at cahir algamas senhoras. O Sr. ministro. M-
lerrompea o sea discurso, restabeleeea-t a or-
dem e o s lencio, principiou de novo alero dis-
curso e depois de o concluir, o Sr. presidente do
conselho de ministres, em ojme do rei, r)exlaroa.
solemnemente inaugurad aexposici}. O rei em
pregou ama hora e um quarto a pereorrer os di-
versos saldas, seguido pela comitiva offljial. A
concorrencia foi propna da siiuacao democrtica
que atravessamos, nio faltaram no entretanto
disimilas e elegrates damas das mais conheeidas
na nossa boa sociedade.
Relativamente s obras apresentadas, elevara-
se a 689 as contida no catalogo offlcial ; poHcas
juSjf meaileliaiuete nMveis. N15 dTremos que
trem degenerado os no--sos bons pintores sem se
terem creado outros que es substituam, mas a
verdade que nao ha quairos como o dos Com-
mmistas, o Testamento da rainha catkolici, a Ca-
pella Sextina, por mais qae outros pessam allegar
honrosas prelencoas. Apresentarara-se telas de
assumptos classieos e historeos, e alguns religio-
sos, aos qaaes fala o espirito d'aquellas pocas e
o sentimento d'aquellas ideas. Os p^qaems qua-
dros de costumes ou estados familiares, as pjjsa-
geni ou e algumas flores, pJ> di.zer se que si} os que mate
sobresahem na exposicao^tQtaal. Qaanio parte
de esculptura est traca, e o ragsmj succede em
materia de planos e projectos WSJJlectonicos.
Trataremos do assumpto mais detldament.~v^^
FRANQA.
Segundo dizem de Paris as opicidis polticas
dos conselheiros eleitos ou que teem probab:id ni-
de o ser em segundo escrutinio, sio como segua :
420 radicaos, 280 legitimistas, 370 bonapartists',
1,870 republicanos e conservadores liberaes. Os
candilatos Forcade, Conti, Magae, Jeronymo Da-
vid, Chansigae, Goyon (sobrinh) do Sr. Rouher),
ou forem derrotados ou nio teem probabilidade de
trampho O principe Jeronymo Napoleio fji **leito
em Ajaccio.
O Sr. Rouber nio se apresentou candidato em
parte alguma.
Noticias de Versailles annunciam qae as quatro
quintas partes dos eanlidatos eleitos para os con-
selhos geraes sio conservadores liberaes ou repu-
blicanos que apoiam o g>verno. Os legitimistas
foram derrotados na maur parte, sendo muito
poneos os eleitos
Os priocipaes candidatos bonapartistas saecum-
biram at na Corseg, onde foram derraiados o
Sr. Galloni de Istria e o Sr. Gavini.
Dizia:se que o Sr. Larci ia renunciar.
Na casa da moeda d Pars cunbou-se j a
medalha que aquella cidade vai offarecer a cida-
de de Londres, para Ihe agradecer a urgencia com
que acudi ao abasiecimento da capital de Franca
durante o cerco.
A medalha de grande modelo; tem de um la-
do as armas da cidade com a famosa divisi :
Fluctuat nec mergitur. Do ontro tem a segrate
inseripcio :
A cidade de Par
cidade de Londres
Abasiecimento de Paris
1871.
-So dia 16 de ontobro deviara ter principiado
as spse8es do eotueltoo de offlciaes generaos, encar-
regado de examinar as capitularles das pravas de
guerra durante a campanha franco-ailemia e de
dar parecer acerca delias.
E' sabilo qae a presidencia se conferio ao ma-
rechal Baraguay de Villiers, qae manifestou no
dia 11 ao general Rensoo, chefe do pessoal no
ministerio da guerra, qat as tarefas do conselho
principiarlo em breve, a menos que motivos im-
previstos nio obstera a isso.
J surgiram alguns inconvenientes, segundo pa-
rece. A primeira reuniio nao pode realisar se,
porque o general de artilharia Tbiry, quasi octo-
genario, nao quiz assistir, declarando terminante-
mente que nio tencionava apresentar-se por ago-
ra em Paris.
O general Tbiry, que passa por ser de grande
molestia e muito redo entre os seus camaradas,
commandou em ebefe, e nio sem distineco, a ar-
tilharia no eitio de Sebastopol.
Petante a sna negativa, o ministro da gnerra
propoz a vaga ao general de La Hitte, amigo aju-
dante de campo do duque de Angulme, offlcial
que gosa de urna reputadlo notavel a todos os
respeitos, mas que coma oitenta e dous aonos de
idade.
Precisa de habitar n'um palz de clima tem-
perado, e reside por conseguirte no sul da Franca.
Por esta e outras razoes sem duvida, deilraon
a ollera, e em seu lugar nomeou-se o general
Sevelingues, que na batalba de Solferino comman
dava a artilharia franceza.
De todos os generaes qne formara o citado con-
selho, o mais moco o general d'Autemar, que
tem 66 annos.
O general Airelles de Paladines tambem um
dos nomeados, que nio coma menos de 67 annos.
Os demais, sio seotuagenarios. Offarecem, pote, a
garanta que dio sempre o mando ea experiencia.
Occnpa se mnito o mundo financeiro da fu-
sio do banco de Paris com o banco dos Paizes-
Baixos.
A nova sociedade, em resultado desta fasao,
constiluir-se-ha com o capital de 100 milhoes de
francos, dividido em accoes de 1,000 francos com
o abatimento de 50 O/o-
A direcelo da nova sociedade seria confiada a
notabilidades do banco francez.
N'um livro, que appareceu agora em Paris
com o titulo deA repblica cor de rosaencon-
tramos o seguinte curioso modelo de constituicio
des-a repblica :
i Art. 1. Em presenta de Deas, o governo
destas ilhas consume urna repblica cor de
rosa.
< Ari. 2. A liberdade propriedade de todo o
mundo- Consiste ao direito qae tem cada cidadio
de entrar, sahir e estar em sua casa.
i Art. 3. O governo comp6e-se de dons pode-
res, eleitos de seis em seis mezes. O poder legis-
lativo deve ser exar-.ido por quarenta cididios de
30 a 50 annos de idade, eleitos por todas as om-
itieres da repblica.
i O poder executivo ser exereido por um an-
eo, auxiliado por 6 conselheiros eleitos por todos
os homens.
c Art. 4.* A segnranca e defeza do estado ser
confiada a todos os jovens de vinte a trinta annos
de idade.
Art. 5 A justica ser administrada em n>
me do povo por doze cidadaos dos mais respeita-
veis, eleitos por todos os validos da repblica de
ambos os sexos.
i Art. 6.* Todos os cargos serio lucrativos pa-
ra o estado, assim, por exeraplo, cada deputado
dar ao thesonro 15,000 francos ananaes, cada
ministro 30.000 e cada general 20,000.
< Os earceres serio bonitas casas alvejantes,
cercadas de flores, onde os presos terio toda a
classe dejogos nio prahibidos, e onde darlo coa-
certos vocaes e instrumentaos, para distrahir-so. >
Vai comparecer prximamente parame o
Suarto consel'.io de gnerra om Eslevio Dallou,
e idade de cincoenta e nova aonos, ex-rasurgea-
(6 te 1848.
O seu defensor parece que tenciona contar no
seo discurso o segointa pisodio :
i Era no mez di jarano de 1848, na bar reir de
Italia. O general Brea acaba va de cahir em po-
der dos amotinados, entre os qaaes estava Estevio
Dallou.
Este nRirno fot enearregsdo de ir ter com a
tropa, o* Q'aalidade de parlatnenlarip. Aoeitou
t CflDSVjiia a sna missio era convidar os o01-1
cia'a a retirarem-se, nma vez que estavam priva- consumo,
do,* d*v sen chefe. Devia alm disso afflan(ar-lhej] Phosphoro3 de pau :
Tipft f.enham mal se farU ao general Brea. .Icaixa ie 50; os de cera
Dallou nao teve bom xito na sna tentati-
va. Retirando-se para os sens,Jdisse ao comman
dante :
< Repito lbe, esteja descancado respeito da
sorte do seu general, respondo por elle com a rr.i-
nha eabeca.
c Mas, ebegado ao posto da barreira (hoje mei-
rie do 13 burro), sabe Estevio Dallou com as-
sombro que acabavam de faaila/ o general.
c nssgracado f murmaroQ.
E voltou ouira vez para os soldad >s.
a Respondi-lhes com a mlnlia cabaQa pelo sau
general, dase ao mesmo commandante. Pois...
acabam de o assassinar. Aqni estou. Podem fu-
zilar me.
t E como se adiantavam os soldados para o
agarrar:
Deixem. ir esse homem tranquilamente,
bradou o commandante. E' um bravo I
c Estevio Dallou esteve um pedaco immovel,
pallido, sem saber que havia de fazer. Dapols,
gntou de repente :
< Nio, nao me quero ir embora, e ja que
me perdda a vida, pero o favor de me alistar as
suas fileteas para vingar o general. >
Os maires e adjuntos de Paris deram nm
banquete ao prefeit > do Sena, o Sr. Len Say, o
qual no iim proouneiou um discurso, cujas apre-
cia edes cbamaram muito a atteocio :
< Com a iranqtH'Jlidade poltica, disse que te-
remos, Paris recobrar o 5eu posto e a sna gran
dezi : Paris ni) serj talvez essa cidade do luxo
insensato, que iospirava menos inveja do que las-
tima ; mas turnar a ser um dos centros da 2f -
vidaoe humana.
< Espiriios cbimericos acreditaram que era pos-
sivel tirar a Paris o seu papel natural, como se
fosse possivel desfazer com palavras o que a his-
toria tez com o tempo. Nio ; nio podera fazer-
se com que Paris nio seja a capital da rep-
blica franceza : o qne se tem do contra teto,
Je pou:a monta.
Um tacto que nio tereis deixado de notar,
que Paris foi araeacado do mesmo modo na sna
aoidade por homens pertencentes aos partidos
mais opposs.
c Vio-se aoarchistas que queriam desmembrar
Pars, instalarse n'um districto como n'uma pe-
quea cidade solada, que pretendiam snbmelter
ao sea jago; e vio-se tambem na assembla na-
cional prodazir-se em homens imbuidos na idea
conservadora a pretencio de subdividir Paris o
grande em vinte pequeos, por urna espeeie do re-
miniscencia de urna constituicao, que no princi-
pio dest > seculo .- existi no papel. >
N'nm artigo que o Sicle publica acerca da
capitulacao de Strasburgo, vemos qae desde II de
agosto, da do cerco, at 28 de setembro, dia da
cap talaclo, 241 pecas de todos os calibres esti-
veram continuamente vomitando ferro e fogo so-
bre aquella praca. Calcula-se qne dispararan)
193,722 projeette, o qae d o termo medio de......
6,349 por dia, istj 269 por hora e 4 por minlo.
Os estragos causados foram prodigiosos. Tres mil
velhos, mulheres e creancas Qcaram morios; seis-
cenias casas destruidas : dez mil habitamos sem
lar.
O Siecle d alguna pormenores acerca das
maBifoStactfos sediciosas Se qno oro Tarhx # tnr.
naram crimlnoscs alguns offlciaes inferiores de
artilberia. .
Urna noiie, depois de.um banquete, alguns of-
ficaes inferiores de arlilheria bradaram durante
urna hora pelo menos: Viva o imperador '. Viva
a imperatriz I Viva Napoleo IVI Nio basta
dizar-se qae esses brados se soltaram depote d'um
banquete, mas deve-se accrescentar que aquellos
offlciaes fizeram parte da guarda imperial. Assim
se explica aquella intemperanga de bonapartis-
mo.
O Siecle entende que o dever do governo est
claro, e vem a ser dar baixa de posto a todos
aquelles offlciaes, obrigando-os a servir de aqui
em dianie como simples soldados.
De Berln transmute o telegrapho o texto do
duplo convenio assign&do naquella capital pelo
Sr. Pouyer-Quertier, de cujos documentos se deu
coramaniccio no dia 18 ao conseibo federal.
O convenio financeiro diz assim :
Artigo i*. O governo de sua magestade o im-
perador da Allemanha comprometase a evacuar
os seis departamentos do Aisne, do Aub, da Cos-
ta d'Oiro, do Alio Soana, do D:uks e do Jnra, e a
rednzir o exereito de oceupagio a 50,000 homens,
segundo as disposiedes do artigo 3 do tratado de
26 de feyereiro de 1871. A exeeucio destas me-
didas ter logar nos quinzo dias qae que se se-
guirem ratificarlo do presente convenio.
Art. 2o. O governo francez compromette-se pa-
la sna parte a pagar : 1 500 mllho^s de francos,
qae f.-inam o quarto meio milbio da indemni-
sarao de gnerra ; 2 150 mlhdes de traucos que
formara o primeiro praso que se vence no dia 2
de marco de 1872 dos juros dos 3,000 milhoes
que deve ainda a Franca, e isto na forma seguin-
te : no dia 15 de Janeiro de 1872, 80 milho 's de
francos; no de fevereiro de 1872, 80 milhoes
de francos; no dia 15 de fevereiro de 1872, 80
milhoes de francos ; oo 1 de marco de 1871. 80
milhoes de francos; no da 15 de margo de 1872,
80 milhoes de francos ; no dia 1* de abril de 1872,
80 milhoes de francos; no 1* de maio de 1872,
90 milhoes de francos, formando o total ama
quantia de 650 milhoes de francos.
direito propor-
em vez de 5 c.
Seguros martimos: 50 c. por 100 fr. do pre-
mio do seguro.
Segnros de incendio : 8 por ceoto.
Arrendamentos : 20 c. por 100 fr. do alogael.
Cerveja : 3 fr. 50 c. por hectolitro como direi-
to de fabrico na cerveja forte; na outra dobrado
o direito aolerior.
1 Buhares : 60 fr. por anno em Pars, 30,15 e
i C as outras ierras, segundo a importancia det-
la.
Caf : o direito da alfaodega elevado de 1 fr.
a 1 fr. 50 e. por kilog.
Carlas de jogar : cada baralho 60 e
Clubs : o 5* da quola qne pagara os socios. Es-
te imposto abrange todas as^rennioes em qne s
paga qnoia.
Cavallos e carruagens: varia de 60 fr. a 10 as
carruageos de 4 rodas, segundo sio; de 40 a 5
as de duas, e de 25 a 5 por avallo.
Chicoria incida : 55 c. por kil. na importagao;
30 c. na que se prepara em Franca.
Circulares, prospectos e impressos.: o dobro d
porte do crrelo, 2 c. em vez de 1 por cada exem-
plar.
Amostras, papis coraraerciaes ou de negoeic-f:
30 c. por 50 grammas.
Letras da irra: dobradi o
conal do sello, 10 c. por 100 fr.
Registro : augmento de 1/4.
Petrleo bruto : 20 c. por kil.
Petrleo purificado : 32 c.
Schisto fabricado em Franca 5 c. por kilo em
brnto e 8 sondo purificado.
Carlas: o porte dentro da divisio postal de
15'~6r,' Jora da 25 c. pelas carias simples.
Dinhed-ftelo correio : 2 0/0 em vez de 1.
Licencas de""rybernas etc.: o dobro.
Papel : 100/0 d^ratef-aasfahrica.
Licenga para cagar ? 40 fref
Plvora de caca : o/dobro.
Recibos, cheques, etc. : sello de 10 c.; a mul-
ta de 50 fr. }
Recibos de caminhos de ferro, e declaragdes de
saldo de contas: 25 je de sello em vez de 20.
Herangas : paga-se o direito de transmissio pa-
los valores estrangeiros, perlencentes ao eslran-
gero domiciliado em Franga.
Assncar : 30 0/0 de augmento na fabricacio e
importagio.
Tabacos: augmentado o imposto mas alterada
a fabricagio.
Cb, cacao, choiolate, cravo, nz noscada, pi-
memos, pimeota e\baunilha : o dobro.
Papel sellado : augmento de 20 0/0.
Valores movis : BO c. em vez de 20 por 100 fr.
nos titnlos nominativos, e 15 c. em vez de 12 nos
iiuIjs ao portador. Exceptuam-se os fondos pu
blicos e ttulos emttidos directamente pelo tbe-
souro.
Venda : a dissimulagio no prego tem malta
igual ao 4 da somma occullada.
Vinhos e cidras: dobrado o direito de circa-
laglo.
Diligencias e caminhos de Ierro: 10 0/0 de aug-
mento no prego do transporte das mercadorias e
dos passageiros para cima de 50 c.
PERNAMBUCO.
ve* u" *"
Art. 3*. No caso de que as disposigoe3 do arti-
go precdeme nio fossem execntadas, as trepas
de sua magestade o imperador da Allemanha te-
rio o direito de voUar a ocepar o territorio
evacuado em virlude deste convenio. Resolveu-
se a'm disso que o terriiori) dos departamentos
designados no artigo 1* e evacuados pelas tropas
altralas, ser declarado neutral sob o ponto de
vista militar. At ao pagamento das qaantias
mencionadas no artigo antecedente, a Franga nao
ter o direito de conservar nesses departamentos
mais do que a torca armada necessaria para a
conservagio da ordem. O governo francez le-
serva-se o direito de effectuar os pagamentos an-
tes dos praso) cima designados.
Art. 4*. 0>presente convenio, redigido em al-
terlo e era francez, ser apresenlado ratifica-
gao de sua magestade o imperador da Allemanha,
por urna parle, e do presidente da repblica fran-
coza, por outra : as ratificagoas devem ser troca-
das era Versailles no praso de oito dias, oa antes,
ser for possivel.
A respeito do convenio aduaoeiro, a reciproci-
dtde das vantagens concedidas aos alsacianos
s rica estipulada em favor dos productos frau-
cezes que constiluem ama materia laboravel oa
ora elemento de trabalbo para a industria alsa-
ciana.
Pelo artigo 10 deste convenio, o governo alle-
mao abandona Franga : i* os municipios de
Raon-les Esux e Rara-sur-Plaine, eom exclusio
de toda a propriedade territorial que pertenca ao
estado, e se ache em territorio dos citados mu -
nicipios, assim como dos terrenos commonaes e
privados comprehendidos nos terrenos do estado
cima citados ; 1, o municipio de Igney e a par-
te do territorio coromunal de Avrcouri entre o
municipio de Igney, comprehendendo nelle o ca-
minti de ferro de Paris a Avriconrt e o caminho
de ferro de Avricourt a Cirey.
Damos em seguida a alteracio que em Fran-
ca se fea nqs impostos :
Alcool: da 90 fr. passou a 130 por hectolitro de
1 centesimo e meio por
; 5 o. por ca'xa-
REVISTA DIABIA.
FALLECIMENTO. Entre es noticias da Bahia
veio ante-honlem a do prematuro e infausto pas-
samento do Sr. Dr. Jos Carneiro da Rocha, eoge-
nbeiro civil, que exarceu nesta provincia o cargo
de ajudante de engenbeiro fiscal da estrada de fer-
ro do Recife a S Francisco, durante algaos nnos
e ltimamente foi para aquella provincia dedicar
se agricultura onde geria urna imprtame fa-
zo nda.
O Sr. Dr. Carneiro da Rocha era dolado de p-
timas qualidades intetlecluaes e moraes e possuia
rauitos coabecraentos technicos da Jarte que ex r -
ceu sempre com disiincgio.
Nossos psames sua familia.
INSTITUTO ARQUEOLGICO E GEOGRAPHI
CO. Rennio-se -.hornera esta corporagio, sob presidencia do Exra. conselheiro monseobor Ma-
triz Tavares, e com assistencia dos Srs. Drs. Soare*
da Azevedo, Aprigio Guimaries, Fonceea de Albu-
querque, Soares Branda o, Jaciotho de Sampaio e-
Alfonso de Albuquerque, e dos Srs. padre Lino d<>
Monte Carmello, coronel Leal e major Salvador
Henrqne.
E' lida approvada a acta da antecedente
O Sr. Secretario perpetuo menciona o seguate-
expediente :
Um officio do Sr. Dr. Cesar Augusto Marques.
offertaodo um jexeraplar do Diccionario} &stork<'
e Geographico ko Maranhao.Iateirado seudo rece-
bida a difera com agrado.
Oalro do SrJ Dr. Sebastiio do Reg Barros di
Lacerda, aceitando e agradeceudo sua eleigao t1-
soeio correspondente.tolerado.
Outro do ST. tenente-corone! Alexandre Au-
gusto de Fras: Villar fazendo idntica communi-
cagio.
Outro do Sri Miguel Jos Alves, fazendo ideti-
ca coramaniccio.Iateirado.
Outro do Srj coronel Joio do Reg Barros Fal-
co, fazeodo idntica eommanioagio. Iatei-
rado. .
Oatro do Sr. teoente-coronel Emesis Macha a.j
Freir Pereira la Silva, ofertando em nome do
sea irmao o Ej m. ministro da agricultura, tres
exemplares dosi discursos pelo Exm. Sr. pronuncia-
dos sobre a qudstio servil na cmara e no se-
nada loleirajo, sendo recebida a offerla com
agrado.
O mesmo Sr. secreta rio perpetuo d conta das
seguintes offertis :Varios ns. do Diario de Per-
nambuco. pelo consocio Dr. Figueiia; alguns n-
do Aericono, Unido Liberal de Alagoas, Assuense.
Santa Cruz, Correio d* Santo AntUo t Jornal d i
Fortaleza, pelas respectivas redacgiies; os aonae>
da cmara dos deputados do crrante, oflertado-
pelo secretario da mesma.Todas estas olfertt.-
sao recebidas eom'agrado e mandara so ar-
chivar.
Vem mesa urna proposte para admissao a
um socio correspoadente.A' commissio rwpe-
Vem mesa feto e mandado imprimir o se-
cuinte balango:
' 2 trimestre de julho a setembro.
Reeeita,
Mensalidades MO}*
Assigoatura da RevMa a0t*.
Beneficio da lotera 1:5Si*S1
Subvengio 0040*
Qaanlia tirada do beneficio em de-
posito
/

Despeza.
Expediente
Ordenado do amanuense
Dito do continuo
Porcenlagem ao mesmo de 29
Impressao da Revista o. 21
Saldo em deposito
Saldo contra a caix em 30
junho
Saldo em caixa
500100
2:093187*.
de
/
18|46i>
75xO0i-
30#OtN'
548C"
18i00 >
1:264487>
323*ii!'-'.
194414.'
2:093487'-'
E' adiada a discussio de um parecer da comrai -
glo de admissao de socios. ...
L-se igualmente nm parecer da commisssao di
UTIIADO
fciilimw


'

Baria de Pernambuco Sexta eira 10 de Novembro de



T
fondos e orcamentos opinando pela proposta da
Sr. Dr. Feneeea de Aibaiuerqne, ni sentido de
ser augmeutado o ordenado da continuo. o
adiado, ^
Pici tsmbem diada para a prxima sessao o
parecer da commi sao iocumbida^de apreciar a
proposta do Sr. maj>r Sajawdur. Heorique, pira
que o nstitoto indivilpafe conectivamente pavirto-
va festejo* publcosTios das 17 d )*r *rn 7 de
setembro e i votn era separado do oerabro da
-comrnissaW'Dr. Affrasade AibiiqpcJnoe
Estando a Hora idinada,i>-. anin se > sesIo
licando a pa'astra litierana vera a scguinte.
CONCURSO.-Eieerj>\.-9e no dia lo do correte
a inscripgio dos cjjieearrt'jtis ao lugar de lente
obsliiulo da Fanldade de direilo, vago pelo ao-
cesso doDr. Antonio de Dramnond.
PARA O SUL DO IMPERIO.Cow 10 reeebjdo
ra nosso porto levou-o vapor fraucz Stnik 4W
passageiro. .-.
YMNASCO DRAMTICO Fazamanhia bene-
ficio oeste theatro o sympathico artista Penante,
levando sena a bella e internante comedia de
V Sardn O Borboletismo.
GENEROSOS ESTIVA.O Sindh tronxe para
a nossa praga o segunie: til caixas quejos a
ordem, 90 a Corga Irmioa, 20 a A. A. Lebre, .13
a i. J. Alve?, 13. a J. C-Braga & C, 24 a J I. da
Costa, 30 a Barosa 4 a, 70 a Sotiza a (os 4 C
15 a J. S do Amaral, 5 a A. G. Piras & C, e 22
a A. F. de Camino ; 200 caixas steanqas a A.
L m Oliveira Azevedo 4 C. ; 80 caixas vinhos,
20 cognac e lo licores a E. A. Burle 4 C. ; 50
barris e 100 meios roaqteiga a Tisse frres ; 35
caixasvinho a H. Wihmer, 45 a J. da S. Paria 4
Irmao.
FESTA DE NOS3A SENHORA DA SOLEDADE,
A irmanrtade d Senhora da Soledade erecta na
igreja do Livramenlo, nao obstania o punco recur-
so de que dispSe, celebra no domingo eom roagni
ucencia a festividade de sai pedroeira terminan-
do amanhaa o respectivo setenario. S.ao oradores
do Evangelio) o' Rvm. vigario de (melli'ira Mantel
Cavalcante de Assfs Bezerra de Meoezes, e do Te
Dtum o Rvm. frei J ao de Santa Thereza, prega-
dor da capelia imperial; A orchesira sob a direc
tjio do maestro Colas execniar a missa deoo ni-
ada Natal e o Te-Deum do Espirito Santo.
ISa rradrugadi do domingo haver roissa canta-
da, e fogo de artificio depois do Te-Deum.
NOVUS PHESBYTSROS.Procedentes do Para,
onde pelo respectivo diocesano o Exm. Sr D. An-
tonio de Macedo Cuita f >rara paternal mente aco-
Ihidos e ordenado! de presbyteres, che;:aram o*
Rvm?. Jo- do Como Amaral e Silva, desta capital,
e Florentino Barbosa de Souza F vaz, de Villa-
Bella.
Ainda nao cantaran) a primeira mista.
TftILHOS HBAXOS DE OLIXDA. Daeleiga
da aova directora depende o futuro desta compa-
nbia. Conorram todos os accionistas a reuoio
de boje, e vio depositar o seu conciencio?o vuio
na orna, se querern a prosperidade daquella em-
presa. Sejacn os directores horneras fortes que po-
nbam de parte tuda e qualqaer condescendencia,
qae ? ple trazer prejuitos.
Energa e dedica?) completa, podero ainda
salva-la do estado pouco lisoogeiro em que ella
se acba.
Qjem fuvidar ve loba.
estar, alliado a eleginci, fui p rompa* a ne hotel,
nfc-s pira SS.-M., j.tu para o sea iiraeroso
sequilo.
c D. Pedro gesta de empregar o sea lempo o
melhor passlvek Um paueo depois da sua chegv
da ao hotel, e depois de ter pessoalmente observado
os preparativos feitos pelo Sr. Munsch para a ana
recepcao e a das pessoas do sea squito, 8. M. fai
a p para o novo iheatro da opera, aeompanhadu
rnente pelo bario de Itailqa Trajm falo prelo
cofoftets e foi-se segur cotn a maior modestia na
i-adefras. Cistava-te a opera Muda de Pprtici. D.
Pedro pareeia escatar eom a maior alten; > a
bm eenbecida opera de Auber e applaulio Diver-
sas tretas os bellissimos euros e a execajio orchea-
tral. No ntervallo dos acto attrahirsm a aileneao
de 33. MM. as esplendidas pinturas do teoto e a>
ricas decorabas interiores.
para dar ama idea de qnanto S. M. lem,sid,o
ir.f itigavel desde a sua ehegada a esta eidade, vou
mencionar os eguielej edificios e esiabelecifflen-
tos pblicos que tem visitado : a institaican vete
rinarii, a Polytechinica, a Aead>mia Ttieresiana, a
Sociedade.Gaologica, a Academia das sciencias, a
Sociedade Geographica, c's sepulcros imperiae
nos Capachinbo, as catacumbas de Santo Esto-
vao, o Ho pital Cera I, o Jesepbionm ( "ademia
medica militar), a institni;o militar geographica,
o arseaal de arlilharia, o interior do burg impe-
rial, o gabinetes imperiaes'de io >logia e de a-
tronomii, a colleccao imperial de dnhiiros e an-
tiguidades, a igreja de S. Miguel, os trabalhos d
alurramento do Danubio, o sluiio de Mr. Ande
rer, o photograph) da corte (indo S. M. tirou a
sua ('lut)graphia, a fabrica de gelo de Mr. Po-
korny, a fabrica de machinas de Mr. Sigl e frbri
Ga de objectis de correaue de Mr. Lonor, owi-
las outras.
t Deve-so confeasar que ver e observar tanto e
em lio pouco lempo ama prova de aetividade
sea descanso, tanto do corpo como de e'pirUo.
i Acrescente-se a isto as receptes do I npera-
dor Francisco Jof,~ do archidaqno Alberto, conde
do H mi-i e de lodo o corpo diplomtico, as visita
paga*, o janlar de giU em Sjhiubrum, e todos
di-vem coQcordar qae D. Pedro aproveituu o
mais possivel os cinco das qae se demorou em
Vienna.
c Nao devoomiltir a mencio deque todo o cor-
po de borobeiros de Vienna leve a li inra de exhi-
bir no dia .' do crrante os seas verdaderamen-
te maraviih isos exerciiis; u>.edilicio do arse-
nal, na presenta de S. M. D. Pedro presenceoo
exercicios iguaes qnando estjve em Landres, utas
disseram-me.que segundo a opiniao de S. M, '
brigada vienense excede a de Londres em preoi -
sa' de ninviinento
ELEMENTO SERVIL. O Exm. e Rva. hispo
diocesano do Miriaaoa, dirigi ao clero de :ua
diocese a seguiote pastoral:
< Muito Rvm. Sr. vigario. Damos grajas r.
D.'us Nosso Seohor por ter in-pirado aoa nussos
nos se venha a abolir a ejeravatura entr_.fltr<; p
assim entre o imperio do Brasil nos aejitjmeruoa i
praiieas das nacS E esta lei de J.OiO de % de seterxbro de 1871
MISSA FNEBRE. lloje na tnatrjj^J,
Vista, manda o Sr. Dr. Bnarque div^fj.,.
Boa-
a'edo cele-
brar. aa 8 horas ^m^^^ de
ANDA BEM -Pela delegada de pjlicia do ler-
ido de Uuricury foi mandada por em liberdait
Francisca de S^uza, indiciada tem crime de iofm
tecidio, por nao hiver pro va agutna para o pro
cedimenlo olli -ial con'.ra ella.
TIROXi dii 20 do correntn no lugar Fun-
di, do termo de Cimbres, Francisco Al ves da Sil-
va solTreu um tiro de emboscada^ nao se podendo
descobrir quem lora o autor. '
RA DO PRIN :iPE.Ilemetlevn-nos o seguin-
te, para que chamamos a altencao do Sr. Dr. che-
fe de polica:
a Ante hontem por volt de de* hora da oon'e
na estrada do Principe surdiram de dentro de
ama eerca de limao que a coonpanbia de Oiinda
conserva junto a e-lacio do mesmo nome, seis in-
divdaos, vestidos a malulos e armados com laza-
rias, nao sabemos qual o li n destes larapio-, cha-
mamos attencao da polica para os mesm)a.
ILLUSTRACO HSSPANHOLA. Chegou pelo
vapef Sinii/i o n. 211 des, importante jornal, re-
plecio de gravurase artigc-s dignos de apre?).
FACULDADE DE DIIEI.TO.-X)S dias 7 e i
do eorrente, fizenim acto do 1o anno os alumnoa
segumtes, que tiveram o resultado infra de seas
trabalhos:
Luiz Ferreira Cu l^i'-ra, plenamente.
Francisco Macil de Olivaira, idem.
i '.-r'-pi do Mir**p la, i icm.
Rodrigo Con i de Araujo idem.
Albino Goncalves Metra de Vasconc^llos, idem.
Baymnndo Carneiro di Soma Bindtira. dem.
Francisco Allioo Carrea de Araujo, dem,
Ascendno Vicente de Magalhaes, simplesmenle.
Manoel Ferreira da Sil a, idem.
Juventino Infante t.ins Tnemudo, idem.
ESCOLA NORMAL.-Fizerara examea nos das
7 e 8 os alumnos seguintes:
Io anno.
Antonio Carlos Carvalho,L,ao, plenamente.
J 'io Baptista do Espirito Santo, idem
Fraeisco Aatonio de Oliveira Santos, idam.
J.'io Ante-porlam- Latinara de Mello, simples-
mente.
Manoel Fortunato do Reg Barros, idem.
2 anno,
Maximiano Lopes Machado jnior, plenamente.
Gaspar Antonio dos Reis, idem.
Manoel MariaCezar de Mello, lem.
Adolpho Silvn Bandel, simplesmente.
Honorio da Costa Monteiro, idem.
3o anno.
Jos Firmino Bibeiro, plenamente.
Vinraal Ribero Soares, d>"m.
M'gnel Arcbanjo da Silva Draga, idem.
I', itico Paulino Malaquias, idem.
E os do Io anno : m
Eloy Porfirio de Li na Ribeiro, pleoamente.
i-par Fragoso de Albuquerque, dem.
Justmlaoo Joi da Co-ta, simplesmente.
Henriqoe Vicente Vianna, idem.
O IMPERADOR E A IMPERATRIZ DO BRASIL
KM VIENNA DE AUSTRIA.-Da carta do corres-
pondente de um jornal inglez extracta o Jornal do
Commercio de Lisboa o* seguintes promenores so
Are a chegada deSS. MM. II. brasileiras capital
de Austria:
D Pedro II e sua augusta consorte, D..There-
za, ebegaram a Vienna no domingo passado a tir
dinha (8 do corrent-). As pessoas priocipaes que
eompdem a sua comitiva sao: condessa de Bar-
rial ede Pedr branca, morJoraa da cmara impe-
rial ; D.Fonceca Costa, dama de hoaor; D. Itana
dama de honor; bario de ludaa, D- No^ueira da.
Gama raordomo da cmara imperial, sua esposa e
lilha. Oa Ilustras viajantes ebegaram aqui por va-
llar procedente de Austria superior. Na necasiao
da sua chegada o lempo eslava mujlo pouco pra-
picio, chava caba torrentes. Esta cirouastan-
cia, comlndo, ni) obstoa a que o duque Augusto
deCoborgo-GoiDa, a duqueza e sea fllbo esperas
sem es seas aagasios parantes ao su desembar-
3ne no caes Francisco Jas. O general.Noslitz, aju-
ante de campo do duque, Sr. Apolphp Von Var-
nliagen, minjlro do Brazil n esta corte, e diversos
ootroa earalbeirog assistiram igualmeaie ao de>eai?
barque.
c Logo que o vapor fieou atracada ao eaes, a fa-
milia ducal apressou se a enirar a borda, e carde-
aee comprimentos & felicitaeoas se trocaram de
parte a parte. Como era de esperar, nao se demo-
raran! no desembarque, SS. MM. immediatamente
se dirigirara as carroagens do duqae de Coburgo
para o botel Munich, oa le Ibes iMfcara sido prepa
rados os aposentes.
a Jnlgo que a primeira intpressio qae raceb ;-
ram no seu desembarque em Vienoa nao poderia
ter aido muito favoravel. E' extraordinario diaer-
e: a escadis do caes estavam tas mal ilumina-
das que oa Ilustres viajantes tivierara, litteralmen-
te fallando, de irera as apalpadellas pelos degr s
cima e de patinharem n'uffl charco de lama ante
e ebegarem s carroagens dueaes, que os espe-
rara em-ema do cae. Verdade que o impera-
< e a imperatriz do Brasil viajam incogni) de-
bao do ltalo de eoade e eoodessa de Alcntara,
e por iao tinha sido posta de parte toda a reeep
Todos deven) liear b;; nieiraaos d. q e e U or
de'" n? porri|Je ein nos-o bispalo ha froguezias
e ca"?nis muit > ceirn, as rjttaM quasi se des-
iconhecem peridicos, como c^palhadas que st-
acham pelas matas d > Rio-Doce, Joannesia, S Si
mii, Aerado, Morada Nova, etc., conven que <*
revorenlos vig arios e capelles, deera a seu*Tre-
gnezea a noticia de tal le n. 2,0'tO, para qae go-
gozem de plena iiberdade os que na realidale nao
sio escravos, e para que se facera os assentos do
haptismo do molo mandado pela tal lei no art. 8*
15, e oai exponham os reverendos paroehos
urna multa pecada, camminada no dito art. 8. E
possivel que alguera julgue que a lei se daverh
formular de outro modo inais ouveoiente, porque
i'iniim cada um abunda em seas sentimeoto-; na
eses debates deviam t-ar I jgar. corno na reahdade
tiveram, na* aasemblas, e nao agora, depois de
sanecionada e promulgada a lei n. 2,OiO Quem
amigo da paz e do verdadeiro bem da nyio,
deve estar firme nestes sentiraentoa que a razia
e o chrisiianismo noa ensioam.
c Muyes diiia, por mandato de Deus ao povo
(Denter 2 13) Faras o jue te disserem os que go-
vernam e seguirs o seu parecer. E S. Pedro ui
sua primeira carta (Io li> da: Sjbmeltei vos ao
rei, como soberano, e aos gwerasdore* como
enviados por elle, porque assim vonlale de
Deus: e S. Paulo aos Romanos (13* 1.) de ne-
cessidade que tolos se subme'.tara aos superiores:
os que Ihes resistem, resUtea e ordem de Daos, e
se condemnem.
. a O Sr. ministro da agricultura, no seu t.fllcio
de 30 de setembro prximo passado nos da o se-
grate :
i Determinei -aos presidentes das provincias
que fornceam arcada parocho donsii,vros especiaos
oos quaes serio registrador por alia o oaseimea-
tos e bitos dos mencionados filbos de eseravas.
Como, porm, em razio das distancias, estea livrns
uo-posia.-n ser immedialamenle, recomroendoi
que os registros continuem' a ser feitos noa ae-
tuaes, at que sejara distribuidos os novo, para os
quaes o parocbo transferir os asientamenlos t-f
fecluados da data da le em diante, qner por igoo-
uoraocia, quer por causa daquella iropossibili-
dade.
i Mullo recomrnendamos a todos ca reverendos
parocho* e capaila^*, a publicidade lesta ndssa
caria, e os seus esfargos em socegar qualquer op-
posigio i lei.
t Marianna, aos \% de outqbro de 1871.
fAnlonio, bispo da Marianna, conde da Concei-
(,'io i'Aieial.
Na obstante, um ta.manbo descuido sio devra
ler aeonlecido. Nio eeloa no caeo de drwr se a
colpa das autoridades pipetees oa-to* empreea-
djsdacompaohia de navegado a vapor, mas en
lendo qae ama cesara putHica a este respelio
raaito merecida.
Mr. Munsch, o emprezano do hete!, nvwtroa
am fotte aptimorada no arranjo dos aposentos
aaemee, mobllaradoos era eslylo verdaleiramenie
prmeiMaee. O linee d eecXa que eonduz aot
apasewoa mu adornado de S*rea de prego e plan
raer are*} lado qaaole i aee,ario para o bem
RATIFICACO.No obtuario do dia 4 do cor-
rele, ondo *e l Man se Manoel Ferreira Aqluoea Villaga, rj'te.por en-
gao sahio desta forma.
VAPORES. Amaubaa eaperam-se o francez
Amazone, do sul do imperio, e o S. Jacmlho, do
Para e escalas.
PARAGUAY.As noticias do Paraguay recebi-
das na corle, e trazidas ao nosso porto pelo vapor
Diamante, sao as seguintes :
< Nio sao boas as noticias dVsta repblica.
Urna corre-poniencia da Assumpgao refere
que tal o oslado da anarchia, que a posigio dos
rmmens cordatos, e principalmente a d >s estran-
geiros, tornar-se hia intojeravel, sa porveutura se
retirassem as forgas aliiadas de oceupagao.
Segundo o Sianart de Buenos-Ayres, passa-
ram-se all successos desagradaveis, que a folba
iLgleza noticia pela seguiote forma :
Ha lempos que o estado dos negocias no-Pa-
raguay se tem tornado ti) grave, aclnndo-se o
presidento RivaFola era antagonismo eom a inaio-
ria do er-ogresso, que se deslarou lio recelosa dos
actos arbitrarios do gavera, que os seas membros
nio quizeram retirar so para suas casas, conser-
vando-se tres das encerrados no edificio das c-
maras. Aliaal o presdeme resolveu lomar a ini-
ciativa, e prendeu 29 deputados na mesma sala
das sesses, no intuito de deprtalos para Buenos-
Ayres.
t A Vos dei Pueble refere que no trajecto pelas
ras o presidente era seguido de ama mullida > de
ebrios, a qaera elle diriga a palavra, ponderando
a necessidade de reprimir os elementos da desor-
dera, ao qual alludia s cmaras. Entre gritos de
viva o governo e morra o congresso, um d'aquelles
cidadaos apresenlou S. Exc. urna garrafa de gi-
nebra para fazr-o brinde. Occorreu islo quasi
deronie da confeiiania de Youoger, onde se acha-
va reunida a maior parte dos estrangeiros para
observar os acontecimentos; mas o prosiienle
pasin tem saui-Ios.
< Depressa se multiplicaran) as prisdes por toda
a eidada ; e entre os deudos raais noiav.'is, aim
do deputados, cootana-se o general Caballero, os
padrjts Maz Duarte, ele. Eslava o Ventua quasi
a (arfar do porto, quanlo Iha veio ordena.do go-
verno para demorar a sahida algumas horas, attm
de reeebar a bordo ama porcia de presos. O com-
mandaste apoolou para a banleira italiana qae
tluctuava na popa, e reeuou obedecer, deixando
immediatamente o ancoradouro.
i Entrnalo a maioria do congresso pnblieava
am manif mara, visto ter--e tornado a maioria um faccioso
club poltico, perigoso para o governo e para a
paz publica. O presidente enviou tambero urna
bota aos generaes adiados e publicou urna procla-
maco ao pavo, explicando as desagradaveis oc
curreucia* qpe se oatavam danlo. O general Ga-
balleiro, ministro da guerra, era, dieta elle, um
dos pnneipaes traidores, favoreeeado a conspira-
gao des padres Maz e Duarte, que quera na ab-
sorver o peder. A maioria do congresso poz-se
auto ae lado d'estes carrascos, e enviou oabailsiro
a fomentar ama revolugi > as eidades provin
ciaes Bm taes cireomstaociaa cumpria o gjver
no obrar com energa, e 9 presidente confia a que
um dia o povo o abencoam pela sua firmeza em
sudocaj a revoluco.
t A primoira lata do presidente cora o con-
gresso parece ter aido por causa do ministro da
rateada, Joat' B Gil, eondemnado pelo mesrao
congresso como malversador. O presidente devol
vea a sentenea para eer reconsiderada, ao qae as j
cmaras se reentarara perempt^rianeote. Eotio
rae, alliado, em que exprje os aj^Bterrelo t
sas cau-a, termiua dizendo^- qna por ora nao
solicita sua cooperafaa_j>afa manter a ordem pu-
blica nem para susaVntar-se no poder, porque es-
pera qie o-pawestar cora elle e o approvar
qaanasouber de que perigo eminente vai- salva-
_?.'., ..1.r.eu-UB'u!?.Cjin nao 1U. em Ll.l5"3-.'.0-J^ela! medidas de rigor que est disposto a em-
pregar contra os criminosos.
i Significativo o segrate manifest lavrado
,n-la minora do congresso :
Urna seno de oceurrencias altamente desa-
irradav is, dadas entre os dous altes poderes da
iiagio, acabara de arrastar o paiz at a borda de
um abysmo.
Representante do povo, vemo-nos no impres
cmlivel dev,-r imposto pelo patriotismo, de retirar-
nos do seio do coogio so, para nio participar das
dasgragts que acarreta patria, urna maioria tor-
blenla e anarcl.i :a.
t Nio queremos ser rasponsaveis perante o po-
"vo que coafiou em n<, pelos abasos de nos-os co-
legas que hao cora venido a.repreaaalagio nicional
era um club pulitieo, .conspirando abertamente
:oatra a paz e traaquililade da repblica.
< Nio desejamos comprometjr nossa honra
participando dos trabalhos de um congresso dis-
olvente, que mina a saciedad* per sua base, e
pretende destruir o principio da autaridade, pon
do em pratiea manijo* tenebrosos.
< Nia queremos, finalmente, faltar ao solemne
juramento que prestamos nos altares da patria, co
duplo carcter de cidadaos, para defender e sus-
tanlar a constitui(io, e de legisladores, para velar
por seu cumprimento. > Desengaadla de nio
podermos cora a nossa prudencia conler os desati-
nos dessa maiuria revolucionaria, ve nao nos na
dura necessidade de retirar-nos de n saos p&stos
para que nossos concidadaos nao nos imprimara o
sello da ignominia, qae recibir infalvelmeote
sobre os perturbadores da ordem.
c -Assim, pis, cora a rao sobre o coragia e cern
a convicgi) de bavermos caroprido o nosso dever
como patriotas e horneas hnralos, cidadaos de
um paiz republicaoo e livre, fazeor.os esta peque-
a manifestacao para satisfagao dos pavos quedaos
deram ssus votos de cooflanga.
c A-sampgao. li de outubro de 1871, -Htgino
Unaite.Emilio Gil Ramn Hir.aldes.Manoel
Fruloz.Orillo Saliilinde.Marcelino Maltada.
Juan Uatdovino.Joi SI. Collar.Pabblo Recor-
d. >
LOTERIAl-A que se a cha venda a 214*
beneficio da matriz da Capunga, a qual corre no
dia li.
os ministros Uueond e Caoalleiro resignaram as
snas pasta, e o presidente assumin logo a posicio
de dictador. O generaes do exarciia alliado de
oceupacao raaotiveram-se como espectadora tran
uillos, nao tendo sido perturbada a paz poblira.
prviideate Rivarola vio-se eom a raaos limas, e
levou a eousas i valentona, aro paaca moda de
Francia, Lip i pu Luiz Napoleao nos seas diversos
golpei de estado.
i Os deputados qae se enernram do edificio
do congresso,-obten do alimento pelas janellas, nao
dexavam de ler alguma razia, teniendo a arbi-
traria cillera de Rivarola. Felizmente, porm, nao
c irreu sangae, caso raro nestas aceas. Se o dic-
tador ebegar a mandar os depatados aqu para
Buenos-yroe, podero apreder um modo muio
inai brando da enmprir a sua missio, ettudando
o lano andamento dos negocios na conveogio, que
e-t reunida ha anno e raeio, lendo apenas dijeu
cundo ciaeoenta clausula da coastitaigao, que j
ci'Slara naga i deas railhoes de dollars.
E' natural qae muita gente acha ter feito Ri-
varola o melhor qae poda fazer em taes cir-
cunstancias, oo corapreheodeudo o povo do Pa
raguay ainda sufflcienlemente o mecanismo das
cmaras, legislativa*. Reata ver como as poten-
cias aliiadas tomara) o facto da dictadura de Ri-
varola, que role complicar os arranjos para a
canclu-o dn tratado definitivo de limites enti*e o
Paraguay, o Brazil e a Bepnbliea Argentina.
< Consta qae o Dr. Quintan*, plenipotenciario
argentino, addion a sua partida para a Assump-
gao. e de facto pouca duviia sofre que esta nava
phase da historia Paraguaya prolongar inlefiai-
dameate a qucutaa pealeati que, depoia de urna
demora de 18 mezes, pareca agora a panto de
resolver-sa saiisacioriaaieute.
O corresponleote do Jornal do Commercio tasa
bem escrevea a respeito desta repblica o se
guite :
< Da repblica do Paraguay as noticias nao
sao Iranquilisadoras.
< Parece que a eleigio de vicepresidente da
repblica, rechinado por granda maioria de voto-
no Sr. Jovelianus, raicistro do governo, foi causa
de conflictos ao rocalo do congresso, haveado
lulas e troca de tiros, (loando cinco individuo;
morios.
Era todas ettas aguagdes figurara os padres
Doarte, Maz, Aquane e Serrano e o celebre ge
aeral Cabalero, Rivarola em pesma (oi ao coa
gresso para por terreo ao conOcta e rosolveu
prenderos cilpados, que h jo se achara sub a
aocusacao de curaplicidade n'uraa vasta conspira-
gao contra o acta, governo.
Rivarola n'ura manifest dirigido aos gene- taMMM|M pelo Dr. Silviu/cavalcanti de Albu-
LEILAO.H-)je effeetna o agente Martios, leilao
de diversas moblias, relogios, urna casa rm Ba-
beribp, dividas e um babtl,com rbupa; na ra do
Imperador n. 48, as 11 horas do da.
LEILAO.-IIjje (10) effectoa o agente Pialo lei-
lio de uaoveis, ioug* e cristaes. no primeiro an-
dar do sobrada a ra do Vigaj-io n. o, confarme
est anounciado.
CASA DE DETENCAO.-Movimenlo do dia 8 de
novembro de 1871:
Exislam (presos) 332, entraran) 4, sabiram. 12,
existem 344.
A saber :
Nacionaes 239, mulheres 13, estrangeiros 43,
escravos 16, escravas 3.
Alimentados cusa dos cofres pblicos 271.
Tiveram baixa:
Bellarmioo de Salles (samas).
Tbariino Das Je Mello (sarnas).
M guel Primo das Aajos (i-yphiles).
Mano -I. escravp do Machado (cootusde>).
'ASSACKIUOS.-Sahidos para os portoo do sul
no vapor Syndh ;
Leopoldo S. de Vasconcellos, Vicente -Fdrrelra
de Ferias, Arystides F. Moreira, Dubort e Luiza
irraits de candade, Jos A. Martnez, Luiz M. de
Souza Neves, Msnahaem Eroimi, Felisa Scorfite,
J ao V. Ribeiro, Laarengo G. f.uimaraes.
UEMITERIO PUBLICO.Obituario do da 7 de
n ivembro.
Ur.-u ioa, parda, Pernambaco, 14 raezes, Graga ;
convnlsdea.
Antonia Ferreira da Annunciagio, branco, Per-
nambuco, 69 anuos, solteiro, Poco ; pbti-
sica.
Manoel do Nascimento Ayres de Alraaida, branco,
Parnaraoucc-, 37 anuos, cisaio, Santo Antonio ;
febre perniciosa,
Franoisca da Coaceigao Ferreira. parda, Pernam-
baco, 28 anuos, soileira, S. Joi; tubrculos
pulmonares.
Pedro Jos de Sauza, pardo, Pernambuco, 10 anuos,
solteiro, Boa-Vista bexigas confluentes.
Felippe Meodes da S Iva, pardo, Pernambuco, o
annos, casado, S. Jo.- ; 'varilas.
Flix, pardo. 9 meses, Santo Aot amo ; espasmo. '
Francehua Mara da Hora, parda, Pernambaco, 3.
annos, solteira, Recife ; apoplexia.'
Rita Clara das Passos Gama, Pernambuco, 22
anuo.., salteara, Boa-Vala; tubrculos palmo-
nares.
8 -
Ignaeia Marta da Couoeioao, preta, Peroarabuco,
38 anuas, Boa-Vista, hospital Ptdro II; bepatile
ioterii?.
Fraacisow Mara das Chaga, branca, Pernambu-
co, 38 anaos, Rolieira, Sania Aa(ooio; tuberealos
pulmonares,
las, braaco, Peraatakaaco, Afogadoi; espasmo.
Arobilaq, escravo, pardo, Peraarneuco, 4 annos,
Boa-i4a; an-wia.
Antonia Maria de Pilar, parda, Pernambaco, 60
sanos, viuva, Baa-Vtsta ; beptegia.
Manoel, branco, Pernambuc; % mezes S. Jos);
- gastro antame.
Mamila Francisca t Albuqaerquo, branca, Per-
nambaco, 28 aanos, casada, S. Jas ; efc'.yjira
paimonar.
AMARlMliN!aPAL.
destino a fclietucao dirigida ao governo imperial
fue aeompaohoa o oB-cio da mesma caraar In-
teirada.
Outro da commissao da resta popular dr* tra-
balnos na provincia do Maranhao, commun cando
a cmara municipal ler transferido o dia de sua
inaagoragao para !. de dezembro prximo vin-
dooro.
Ontro do director da reparlico das obras pa
blieas, pedmdo a cmara municipal a sua opinilo
acerca da materia dos oficios dirigidos a esta
directora da eropreza Recife Drayaage, afim de
aue a mesma directora posta proceder de acco
.e~ a c*0*ra-a,e'>da. e que se dlrij por
intermedio da presidencia. r^
Ootro do olcitador da cmara mnnicipal, pe-
dmdo dispensa de seus servieis.-^Coneedeu-se
Outro do contador, infamando a peticao do'ba-
cbarel Jofc Joaquim Fonceca de Albawerque,
qaei pede pagamento de casias p0f defei no jor*
a reos pebres.-Que o peticionario declare as da-
tas em que teve lugar ai defezaa.
Uta mformagao do engenheiro cordaador, favo-
ravel ao reqaenmenlo de Joaquim Barbosa de Oli-
veira.Conceden-e.
Oatra do mesmo, favoravel ao requerimento
de Alfredo Jos Antunes Gaimares. Conce-
en-se.
Oatra do mesme, contraria ao reqoerlraenio de
Joaa Soaree Veiga.Iradeflrio se.
OuU-a do mesmo, contraria ao renuerimenta de
Aorberlo Muniz Teixeira Gatraaraes.-Iodefirio-e.
Ootra do mesa o f.vorav.*! ao reauermento da
Joao-Joaquim da Costa Leile.-Concedeu se.
Oatra do mesmo, sobre o requerioaenlo de Au
tonio Gongalves de Morae. Haadou se untar
titulo. '
Oolra do mesmo, sobre o requermeuto de Joao
Gomes da Casta.Conceden se lavraoJo termo de
oprigagao. N
Outra dx meamo, sobre o requerimanto de An-
tonio Jos Candido de Souza,.Concedeu-se assig-
nando termo ale ohrigagio. y~
Oar* do mefmo, sobre a petigia de Antonio
Gangalvesde Aaevedo.-Mandon-se procjfier nova
vistorifl.
Oatra do mesmo, contraria ao re
0. Maria Joaquina de Oliveira Ca'
fise..
Uto pffleio do mesmo, remeitend.
das obras e reparos que neeessila'a casa do mer-
cado publico di fregouia da Boa Vista.A cora-
missio de pc-hcia.
Outro do fiscal da freguezia de S. Frei Pedro
Gongalves, remettendo um /rmo de infraegaa
_ieri ment de
ipoS.Iodefi
orgimento
q uerqae.?>S>^racu rador^
Outro do fiscal da freguezia do Poco, eoramuai-
'ande ter multado a Francisco Marques da Silva
Mendes, por infractor das posturas municipaes.
Ao orocurador.
Bm reqjrmenlo do Sr. vereador Giroeiro nos
aeguiutes termos:
< Requeiro que se eslenda a coaceisio dos lu-
gares em que te devem ter os dep asilos de gaz
kerozene na fregaezia do Recife, al a praga do
chafariz, lado do norte.
< Pace da cmara mnnicipal do' Becife 25 de
outubro 1871 Jos Maria Freir Garaeiro.A
commissao de edifleagio a
Ura parecer da coramissio de polica, tambera
oos seguintes termos :
A commissao de polica a quem foi presente
o requerlmento de Guilherme Augusto de Athayde
e Joio Saraiya de Araujo Galvio em que pedem
ser contratados pela cmara nos processos dos
presos pobres em que decahar a justiga publica, e
for a cmara obrigada ao pagameMo de castas,
qnando forera eilea funecionario?, pela qusntia de
2004000 pagos em trimestres veucilos, de pare
cer que se j Hacine este contrato, pedindo se para
isso a c impotente aatorisagio, lomando se por
base o parecer dalo por esta cmara em 2 de ou-
tubro de 1867.
- t Paco da cmara municipal do Racife, 25 de
outubro de 1871.Approvado e que se pega aa-
tori-agio a presidencia, >
Fo nomeado para o lugar ne solicitador da c-
mara iiiuuicpal o cidadao Franeelino Angosto de
Hoilanda Chacn.
Despacharam-se as petigoas: de Antonio Ma-
chado Borba. Antonio Valentina da Silva Barroca,
Antonio Gimes Pares, Aotenio Graies de Miranda
L'al, Antonio Gomes Valenta, A nonio Outis
Martin?, Antonio Goncalves de Moraes, Alfredo
Jos Antones Gniraares, Antonio Felirardo de
[morim, Agostnho Ponido, Bario do Livrameoto,
Carolina Mara do Reg Mello, Francisco de Paula
Campos Qaaresma, Francisco Joaquim Correa Es-
teves, Francisco Lino de Souxa imto, Francisco
de Miranda Leal Seve, Francisco Ribeiro Pavo
Jnnier, Francisco Baplista da Silva, Francisco de
Castro Carvalho, Germano Pinto de Migalhies,
Jo Correa de Brito, Jos da Sijva Loyo, Jaio da
Cunta Makalhies, Joio Francisco de Albuquerque
Santiago, fos Antonio Pereira da Cunba, Joaquim
da S Iva Castro, Joaquim Jos do3 Santos, Joio
Francisco de Sorna, JooJos de Paiva, Joio Fran-
cisco Paredes Pono, Joo Joaquim Fonceca de
Albuquerqqe, Joo'Dooelly, Joaquim Gregorio dos
Res, Joi de Siqueira, Jos Ignacio Ferreira Ra-
bello, Joaquina Barbosa de Oliveira, kaaSo Joaquim
da Costa Lete.Joao Scares Vegas, Jbanoa Maria
de Aodrade, Lourengo Barbosa Coelho, Manjel
Rodrigue?, Meuron A C, Manoel Ignacio de Ol
veira Martina, ManoW Joajuira Baplista, Minosl
Goncalves Agr, M.rlinha Francisca da Concei-
cao, bacharel Manoel Isidro de Miranda, Maria
Joaquina de Oliveira, Norberte Muniz Teixeira
uimaiies, Paulino-Rodrigues Fernandes Chaves,
bacharel Silvin Cavaloaoti de Albuquerque. Tu
burl do Pinto de Almeida Jnior, Tiburcio Vale-
riano Bapfista e levantoa se a sasso.
Eu, Joo Itibeiro Pessoa de Lacerda Jnior,
amanuense servindo de secretario o.tubscrevi.
Ignacio Joaquim de Souza Leao, pro presideole.
Jos Maria Freir Gameiro.t. Prxedes Gomes
it Souza Pitonga.-Angelo Henriques da Silva.
Dr. Silvio Tarquinio Villas-Bas. Dr. Pedro de
Athayde Lobo Moscoso.Benlo Jos da Costa.
Eacontrei-o nos primeiros annos de minba mo
cida le cursando as aulas da escola militar do Rio
de Janeiro. A esse lempo j en sdmirava o joven
escolar, qae aos 17 annos se revelara amostrado
as humanidades, e eonqnislava oa lagares de
honra nos corsos de raatheraatieas transcendentes.
Era uro filho querilo da ejcola : prole-lores e
alumnos todos o acolhiam com figo; o viam nelle
urna esperanga risonha da patria.
Lanreado com o diploma, do bacharel era. sejen
cas physicas e mathemalicaa e eom a patease do
I* tsneute do imperial corpd de eogeofctiros, lita
los raras vejes conferidos a m^OcrjJkMle, f4 pou
oo depois nomeado, par indicago raialia, ajudante
do engenheiro fi cife a S. Francisco.
Glorio me de minha lembrang, lio bofe jada e
applaudida pelo governo de entao ; porque Jos
Carneiro da Rocha exerceu par dez aliaos o cargo
que Ibe foi confiado oqm um zelo raro e superior
tn'.elfigncii, /
Nunca urna omissio de deveres, nunca urna
decida usca ura erro de inteligencia tive qae
exprobar ao. distincto ajudante a cujas Iuzs se
soccorria muuas vezas o chefe.
Jos Carneiro da Rocha, apesar de affastado do
foco d'onde partera neste paiz todas as distiuegoas
foi nomeado socio correspaodente do Instituto Po-
lylechnico do Rio de Janeiro, e escolhido pela es-
cola-central do imperio para ir Europa esludar
differeotes ramos da eugenharia recompensa esta
que compele quellesque, sob todas as relago is
mais se elevam, durante os e-tudos escolares, na
escala do mrito.
Pois-bam I Esse funcejonario publico, que lo
dos nesta cidade e fura d'aqui distinguala, tevr
por premio do seu labor a mais aciniosa demi*si>
E' um faci que neste momento nao posso calar
Jos Carneiro da Racha, deaois de ter pedido
por instancias do governo, a sua domissai do pos-
to de 1 tenante do corpo da eogoiiheiros ; ap-zir
do recoabecimento publico que em avisa imperial
fez o mesmo governo dos seus sorvigo*, obrigan-
dc-ae a contempla lo no corpo d eogeotviros ci-
vis ; apesar de ser o mais antigo e um dos mais
inlelligontes ajudaotes dos engenoefroi fiscaes das
nossos estradas de ferro, foi despedido seme-
Ihingt de um tasaio iofial I
Felizmenfe nma s voz nio se levaotou para jus-
tificar esse acto lio stygraalisado na imprena e
na tribuna parlamentar do paiz ; e que na calma
da conscieocia, ira tal.vz boje mergulhar 'era pro
funda dr a quem o praiicoH.
Sara raeio* abundantes de subsistencia, foi o Dr.
Carneiro da Rocha c uip llido a aceitar o modes-
ta emprego deajulante do engenheiro residente
da estrada de ferro do S. Francisco.
Era urna posigio soraenas ao seu elevado me-
reeimento; e o distincto engeahairo, Niignado,
esperava melhores das'
A mgraiidao do governo seroenlou-lhe no espi-
rito a idea de fugir para serapre c.rreira publi-
ca e at mesmo a sua profissao.
'Pencos das se passaram, qaando urna Ilustre
brasileira, qus pira alie bavia sito urna segunda
mi, propoa-lh i intoressa-lo vantajosamenie nos
lucros de urna rica propriedale agrcola, confian-
do-lhe a sua direccao. A larabraoga sorrio ao
mea infeliz amiga, como Ti mira que acredilei ve-
lo independeole e ao abrigo da mendicidad ofi-
cial.
Abandonou a sua profissao ; e far manejar i
charra por enlre os paludosos terrenos da fa-
zenda S. Pedro na Baha.
Foi ahi talvez que o desgragado raauceba aspi-
ren a morte, qua de envolta eslava com os post-
lenlos miasma-.
Ainda ha diasqusndo na trra de S Salvador
o Ilustre bahiaao nio era mais do que um cala-
vero Dr. Carnaro da Bacha era lembrada par
gerir a auspiciosa eropreza da estrada de ferro de
Oiinda, e a mim se autorisava para cQnsulia-lo
se aceitara aquel a subida posigio, condigna do
sen mereciraenlo.
era ao menos pda elle coohecer que embora
longe, aqnelles que aqu deixou sentan) ainda a
mpressao viva aos seus Hlenlos t .-
O D-. Jos Carnerro da Bocha lega sua virtuo-
a espora e a seus dous fillnhas a pobroza. Neii
se quer o seu raeio s Ido, de que involnnlaria-
nunle o despojou o governo I
Raras vezes aos 33 annos de dada se deixa nes-
te mundo lia ereseida numero de amigos, e lio
grande somata de virtudes.
Qje a morada dos justos se abra para elle I
Buarque de Slacdo.
0 deieg-ido d Jaboatao e
seus detractores
A publicagaa a pelilo do Liberal de hoje, sob a
epigraphe O delegado de Jabontao, causou-nos n >
intimo di alma o mais vivo pesar e ju-u iodigoa-
gio por vermos um jornal qae se diz orgao de um
grande partido poltico, inserir em suas columnas
saraelhaoie araozel, cuja linguagera descomedida
e indecente vera por era relevo, ui falla de
bom sen:o e cril.*riu do seu a,:tor, com o pou:
escrpulo da redaegio do misma jornal.
Que as fainas opposiciouistas figam j astas cen-
suras a adrainistragio e seus agentes, quando
estas se descarreiam da senda da lei, entendamos
ser at de seu rigoroso derer ; mas que dasgam a
laraagal de calumnias torpes e vi contra qaalquer
de seus adversarios polticos, na verdade, missia
aigua de papeletas immundas e despresiveis, e nio
de um jornal poltico, que deve ter por fim a sus-
temagio dos seus principios e sobre tudo o amor
a vardade.
Nao ser, por certo, com tamanbs aleivosias
que o correspondente do Liberal far o delegado
de Jajaoa ao perder o alto conceito e estima que,
pelo seu Dora caracier, gisa entre todos aquellos
que o eooheaera, entre os quaes se acham at
adversarios polticos, sensatos, verdade, que iha
rendem a devida consideradlo:
Recife, 9 de navembro de 1871.
SESSAO EXTRAORDINABIA AOS 25 DE MjrU-
BB DE l7.
PIIRSIDBNCIA DO SB. M. SOUZA LEA*
Preenes-os Srs. Gaoiearo, Dr. Piianga, Aogelo
Henriques, Dr. Villas-Boat, l*e, Moscoso e Beoto
Costa, abro-sa a -esao, e foi Uta e approvad a
acia da antecedente.
Lea-sao seguiote
KXPEMBBTB.
* oBrio do Exm. vice-pretidate do provinoi
remettendo um xemplar drj regnlarnenl^ esaaedi
do pata regularidad*dos irabalhea da esfVada de
(erro d Hecife i Cnang.-Iateirada.
Ootro d eeratario da preseneia comm*nt-
sndo a caraira ranaieipai qua teve o ceoveuiwieJctUo SESSAO- EXTRAORDINABIA AOS "27 DE OUTUBRO
DE 1871, NA QUAL PRESTOU JURAMENTO
O EXM SR CONSELIIEIRO JOO JOS DE
OLIVEIRA JUNQUEIRA, PRESIDENTE NOMEADO
l'ARA ESTA PROVINCIA.
Presidencia do Sr. Dr. Souza Leao.
Presentes os Srs. Gameiro Dr. P.unga,- Henri-
ques da Silva, Dr.vVillas Boas, Dr. Moscoso e Bento
Costa, abrio-se a sessao e fot lida e apprcvada a
acta da antecedente.
Leu-se um aviso expedido pelo ministerio do
Imperio, em 6 do correte, no qual manda S. A.
a Prlnceza Begenle era neme do Imperador cora-
municar cmara que por carta imperial de 4
do_presente hauve por bam nomear o conselbeiro
Joio Jos de Oliveira Juoqueira para o cargo da
presidente desta provincia.Inteirada.
Um officio do vicepresidente da provincia, dan-
do seiencia a cmara no da 27 do correte a umi
hora da tarde devena prestar juramento oa qua
hdade de presidente desta provincia, o mesmo
Exm. Sr. conselbeiro Juoqueira, e, qae neste
sentido se expedi-se as eouveoientes ndens.
Logo depois foram nomeados os 8ra. verea-
dores Dr. Moscoso e Beato Costa, pirareeeberem.
S. Exo.a entrada da sala das sessoes.
A urna hora da urde foi S. Exc recebido com
as foraaiidadsa do costme ; e seadolido o aviso
e caria imperial S. Ene. preslou o juramento do
estyio, que foi asiigaado pe a cmara e pessoas
gradas que preseoles estawm o que feilo retiran-
do se8. Exc. com as mesmas formalidades levan
tou-se a sessao.
Ea Joio Ribairo Pessoa de Laceria Jnior,
araaouease serviado deseorelano a escrevi.
Ignacio Joaquim de Souza Leao, pro-presidente.
Jos Marta Freir Gameiro. Dr. Prxedes Go-
mes de 8 ma Paangm. Angelo Henriques da
Silva, Caetano Cyriac* da Costa Moreira.Dr.
Pedido de Athayde Lobo Moscoso.
S. Bento.

Carneiro da Rocha.
Sooa para o Dr. Jos Carneiro da Rocha a sua
ol'ima hora I
Por maior qae seja a teslaoacio christSa, o es-
pirito horaaoo raras vezes a a fez ao desappareci-
mento traqoetto que apfe ai- deitara traeos bri-
Inarate de toas gwia-W vfMsdes. E' sempre im-
meaa a dor, e sero cootolacSo, qaando reperenta
a perda irrepa*v| d0 Amo estremecido, do espo-
so cari tomo, do pa demHadoj dr>imigo dedieado,
do cid**) etforgado ; dessae raras e eaices qua-
ldaae 400 dtstwgaera o beroem.sobre a ierra I
Jjst Carneiro Oa Roh* era am. typo dBsses
gnaodes ceotimentoa. Noaea o desmeollo urna s&
va Ba.eilav
Ele p6qHD.liojeic* praotelam.
Nio sa emttmoa no agaloadoe coxios da oobre-
xa; ma saouo sea berge leaaadb pela aura per-
fda)ada.da boamdet d9-traba(h<), dous dolos do
Teera sido victimas os p/oprietarios da villa de
S. Beato as unhas dos Srs. Franco Jos da Olivei-
ra, Jj3 Bento de Oliveira e sau advogado Olavo
Crrela Crespo; querendo aquelles, como compra-
dores ao arrematante dos imposto provmeiaes, co-
braren) decimas da predios urbanos nesta mdica
villa, e ista de urna lrma nunca vista.
Apezar de lerera os proprielarios desta villa
solicitado informarles, nada se convencen) atur
dindo a lei e tolos, araeagaado com execatvo ;
qae isto maitos teem pago, forcalos pela ameaga
execuliva, aos il, 284, 304 e maia de caztbrios
qae nada rendem aos proprielarios, qae at den-
tro morara, ou se conservara fechado aquelles
cujos donos raorara nos sidos e qua deltas se ser-
vera, sos nos domragos missa e festas do anno;
sendo esta cobranga aa razia de 60*000 annaaes
por ellas arbitrados, e pro vi mientes de 9 0/, des-
prezando a fraegao drcmal.
Ora, se o imposto de dcimas, como sa poder
despresar esta fraegao?- Considerando man que
esla cobranga, redoegio desde o anno de 1863
1871; mas sara terera sido collectados nenhara dos
proprielarios.
E' assim que taera estes insignes senhores co-
brado o imposto de decima era S. Bento.
Sari enfadonho apontar-se naa columnas do Dia-
rio lantii picardas exarciias por estes senhores
em suas arrecadagdss as feiras deste municipio;
alera do muitas, apontareraos urna cuja aoalyse
celebre. Sendo o imposto das agurdenles de pro-
duegao, s devido e sabraco nos estabalecimautos,
aqu em S. Bento cobrado nee eslabelecimentos,
as cargas expostas ao mercado Ja feira, e 30 r*.
por cada litro ou garrafa, pagos por aquelles que
comprara para seu uso.
Em conclasio, pedem 03 proprielarios desta vil
ia providencias ao Exm. Sr. presidente da provin-
cia, que os faca desabusjir a lei, e eosnir-lhes
onde, e como sio devidas e arrecadados estes m>
poslos, pois ao contrario ria seodo addieioaados
de raais mais.
Os proprie. arios de. S. Be uto.
Fernando.
- Tendo caegado a dias da ilha de Fernando, onde
serv por espago deJ auno, como fim de tra-
tar .'ornete de negocios da mea particular inU-
resse a raaito abandona dos, acorapaahou -rae o
prooo^ito le nio rae occapir das coasas, de Fer
nando, e menos de tratar das motivos que deter--)
minaran a minha exonerncao do lugar de sargen-
to comman Jante decompanhia de enraiapsos, ec$o-
nerago que foi por raim pedida, c?mo se podera
verificar do documento que abaixo vai publrcado
com o n 4, e nao como aqui se-tem procurado ss:
sajhar, dada por ordem Jo governo ou por ex-
epefas do Sr. eapitio Trafioq Altpio.de Camino
Mendoogs, fiscal do presii 0.
E' verdade que c Sr, eapitio Trejano dirf|f-"ao
Sr, emman amte teoef>re- coronel Amoaio-de^&im
pos Mello, urna quexa contra mim com o fim de
retiraran do servlga da irha, e isto por ter etj,.
ltimamente, iocorriio' ro sea desagrado, peta
caoflanga qae moslrava ter em mim o Sr: eom-
manante da presidio, de qaem actualmente o
mesmo majar Iniroigo decidido, deaajaodo v-lo,
qaaato antes, fora da illas para metlior ctrrerem
sen negocios, contando qae, eraban d por'pios
e por pedeas, faga quanta loueora lina vier ao de-
sojo, nio Ibe hio de fallar defeosares qae venham
dizer ao goverao e ao poblico. e i'nspendam o
juixo des/avoravel a respeito io capilio Trajauo,
que -ie urna haneUUade tAcesaMM*, tem desem-
penhado muitas commissoet nesla,tem outtas pro-
vietas da mesma forma por que vai di'sempenkan-
do em Fernando.0 lugar de fiscal doregulamento
Eotretao o, o qae verdade, o que esta no do-
minio de todos os habitaste de Fernando, o que
oinguem podera negar, que o Sr. eapitao Traja
no nio se lem couduzido bem 00 lagar de major
da praga, e que a maneara irregular e desmedida
do sea proced meato, desaliando aa vistas do Sr.
teoente^coroael. omm.andanu;, qae nenhuraa coa-
anga pola boje depositar no seu inmediato, oa-
quelle que o regulamento incumbi de velar pela
ratera exeengio de seas artigas, poderosamente
tem eoDcorrido para o descrdito era qae actual-
raeate se acha para com lodos os empregados,
mesmo aquelles que outr'ora o coasideravara mi-
litar de distinegao.
A queixa qao o Sr. capilie Trajino dirigi con
tra mira ao Sr. coramaadanta do presidia, nao ms
poda prejudiear ao ponto de determinar inconti-
nente a miaba demisssao do lugar de sargnfo
commandante de compaobia de criminosos, e a re-
tirada precipitada do servjgo do pre-ilio, por qae
sendo ella filba nicamente de ura despait", mal
entenlldo, nao meacioaava um s fado verdtder
do qual me podesse vir lio estranho castigr, de-
pas de mais de li annos de boas serviros em fa-
vor do estado, 10 dos quaes ante do regulamento
e sera outra vaotageo qae uio fosse a permissao
de negociar na ilha, permissao qu mulles oatros
tintura sem prestarem servico a'gum ao presidio.
Qae queixa do Sr. eapitao Trajaoo nao meo-
cionava um s facto verdadv.ro, se coehece fcil-
mente da respo3ta dada pelo Sr. comraaodaots do
presidio, que eoasta ib documento abaixo irans-
crpto sub o. 3.
Nio uve iateaga de por pateles os actos pra-
ticados em Ferando pelo Sr. capiai Trajaoo, seu
Ilscal, e a: buje em nadatenbo influido para cue
ellea veatiam ao conbeciraento do publico e las
autoridades superiores ; assim procedeudo, julga-
va-me f.ra dessa lula de jornae?, qua pouco
adianta e muito prejudica, mas, coma os dtfeos-j-
res do Sr. eapitio Trajano me arrastarana a ioa-
prensa, dzendo aos que fui mandado a esta comi-
tal smeote para insultar e injora-io, como sa a
isso me presiasse eu, e'oulros qae me acbo des-
penada por ;r silo demiuido a requsiriao deller
veoho hoje, dexanlo par forga roaior o mea pro-
posito, declarar ao publico le nada tenho maa-
dado escrever a respeito dos negocios de Feman-
do, ac bs tando-rae cora o incgnito, para fugir a
responsablilade, por que, prezando sempro a ver-
dale, nao re.cuo diante da respansaihdade dos
meu actos, qualquer que elle sejara.
O que se lera escripto ata hoje com reiagao so*
fictos pra'.icados pelo Sr. eapitio Trajano, na ilha
de Fernn lo, nao lera sido por iniUeucia oa inj-
nuaySas minha; o Sr. eapitio Trajaoo tendo con-
tra si quasi todo o presidio, qae admira e pasma
diante do seu prooediioeolo, tendo grosseirauaen'.d
tratado a pessoas dignas de cosderatoes, tenJo
at em_p eno presidio jagado soceos e salado aaa
impurrfaas com erapregados, attubua a oulros e
nio a raim a dolagio de ceno faotos, de cuja ta-
racidade, muito de proposito, d-ixo anda de ira-
lar, para cuidar so nenie do que diz respeito a
minha pessoa.
Pedi exooeragao do enurego de sargento com-
man lanle Ja 1 companhia de criminos) por lar
couhecido no Sr. capit) Trajaoo, que alias sera-
pre se mostrou muito saiisfeito coraigo, azendo-
me pomposos elogio e apreseotando-ine como em-
pregado necessaro ao presidio, nestes ultimo
lempos, un certo desejo de lirar-me a forga roo-'
ral para cora os sentenciadas, animndolo a fai-
lar-me o respeito, e expondo-me assim, delibera-
mente, a ser al desfeiliatio p-r a|U:lles senten-
ciados, que, em coasequeocia de eageacias mi-
abas, o a bera do servigo do esla lo,' me volara
odio.
Foi este o motivo de miaba exoooragio, para
evitar algum aconteclmeoto provocado por sen-
tenciados, que fiados as boas graeas do Sr. roa-
jor da praga, procuravam desraoralisar-me com
formaos desobediencias em acto de aervig).
, Sai que o Sr. eapitao Trajano, em ana queixa,
oa fallencia de fados qae me podessera corapro-
mstler, dsse ao senbor commandante da ilha, e
erdo que tambera ao g)verno, que eu nao dem
conlrauar erapregado por que liuhi tama casa de
negocio figurando nella o nome de minha rauther.
E' talvez, este faita de maior importancia para a
carga que raa quiz fazer, mas alera de nio ter elle
a importancia qua elle quiz dar o Sr. eapitao Tra-
jano, por que eu pravo cora o documento n. 3, que
a osa de negocio a que eHe se refere pertenee a
minha mulher desde miiia lempo, seudo ella
quera todas as transacgo.'S jcoromerciaea ortica,
nio podia ellaaccosar-me de negociar em Fer-
nando sendo paisano e vivendo aalenormttiie de
negocios coramerciaas, qaando elle, officiat io exir-
cito em trrico do governo, devenda ser o pnniejfo
a dar o exemplo de moralidade,- negocia tambara
com gneros alimenticios, qae minia buscar aqui
na capital por nteraiadio de um seu cndalo es-
tablecido com casa de coramissoes a roa da Bam
Jess n. 51, corao sa ver das duas facturas, qae
fago publicar coa os ns. 4 e 5.
O Sr. eapitio Trajano acba va lio jaslo qae 03-
se minha e nio da minha mulbar a casa da nego-
cio da ilba de Fernn io, que t ndo esla Ibe feito
encommenlas de gneros, mindou-os elle uscar
era meu nome, e as mesmas facturas passou por
seu propro punho recibo de suas 1 importancias.
E nem se diga que o Sr. Temporal perleccajaMi
facturas de gneros, por que nunca vi esse seobor,
e ounca negocioa ella para ?. ilha de Fernando.
Podia al ngar-me ainda sobra o proced jieolo
da Sr. eapitio Trajaoo Alipio de Carvalho Meodoo-
ga, na ilha de Fernando, por qua lenbo documen-
tos para justificar panto dissesse, mas agurda-
me para a primeira occasiSo em que o seos de-
fensores me obrigarem a.voltar a carga
Di que tepho dito assaraa' responsabilidadas-
signando-rae.
Rae i fe 8 de novemaro de 1871.
Qairino Joaquim UISein.
DOCUMENTOS.
N. I.
Illm. Sr. tenentecoronel comixaudaate.Qairi-
no Joaquim Madaira, sargento coramaudaale da i'
companhia de coodemnados, lando urgealissima
necessidade de ir i capital, e nao pajeado de
proraplo obier do governo unaiieenga para eii-e
fim vera pedir a V. S se digne conceder-lhe de-
missao do servigo e licenga para seguir no vapor
que se acba no porto.Nestes termos E. R. M.
Presidio de Fernando de Norooha, 2\de outu-
bro de 1871. Qairino Joaquim Madura. 1
Camo pede.-Quartel do commano ,d) ^reiidia
de Fernando, 22 de outubro de 1871. v"
Ttoente-coronel commandante Campos Mello.
N. 2.
Illm. Sr. tenente-coronel coamaodanie Uuiri-
ao Joaquim Ma letra, precisa a bem de son direito
e defeza, que V. S. Iha mande passar por cerlidio
o Iheor do officio da V. S. da 21 do correte re-
lativa parte qua o mesmo Sr. major dou cooira
o snpplicante. Nastes termos E. II. M
Prosidio de Feraaudo de Noronha, 23 de oalu-
bre de 1871.Pelo peticionario Antonio Joeuu*m-
da Costa Cunha.
O Sr. lente secretario paye a cerlidio reque-
rida.
Coaamando da presidie de Fernando de Nora- '
nha, 23 de outubro de 1871.
Tenente coronel commandante Campos Vello.
Em eumpriraeato do d93pacho supraeenifleo
que ooB-io a que se refere.o sapplicsate do
theor 8guinie :
N. ifi.Qiartel do comraindo do presidio de
Feraando de Noronba, 21 de outubro de 18" L
Illm. Se Para poder este commando proceder
com acert e justiga sobre o que V. S.-reala po
officio que me dirigi- cora dst de 19 do eorren-
te, cora respeito ao sargento Qairino Joa juim Ma-
deira, coiuman Jante da 1" companhia de coqdem-
nados, cumpre qae V. S. habilite-roe com provaa
robustas lomar na davida consideragio o .tactos
par V. S. argqidos.
Soa levado a fazer sta exigencia, porqvia.en-
teoe qqe V. S. se acha mil informado rospeito
dos mesmos fados, julgar pilo que raeircic
relativamente ao sentenciado militar Vicente
Aqnoaciagao ; pqr quanto, todo dito sateoFtaar
dftstraiado o sargento Casimiro RoWgaes de O
teira, e ameagado com um pia ao sargenta l
noel Pereira de Aleucsr, era presenga da adcj
sentenciados que trabalham no campo, ea); m'0**'
presenta suslanloa o qae bavia prattcifta, seoao
por isto castigado eorpofiMB no da segatf.
por isto castigad) corpo:
Este facto asaf "
0un um boroemj
\tl, L i som taL
onDecimeoto-de
culpar o sargeoOr]
todos >.
e incorrigi-
desd.ulteraeio,io
*de^er
pois, podeolo
\
MUTILADO
I
vm
-

4





^S

1


\


E
*?
y

<,



*1
,

uJiario de PernamfcnCD Sexta ieira 10 de Noveittl>ro di 1871.
I
atontecer como este, sa aehem adoWerados os oo-
tro titum eowm*emi ae eervifo puneo;ne-
cesito d'eesas provee para bem poder iquilatar
Ua veraci4ade d'elle*,qae nao foram pgalos na
preewca de V. 8. pols eenheeo nulo betl n'eete
presidio torear-se os felos, {mesmo es jai se dao
a nossa vista. "
Na presenca 4a* peoras qte v. S. me lorneoer
oio trepida/si Uw devida juliga, mas nao
poosabihdade de am acto meaos considerado, dan-
do demssio a am empregado amigo, a favor de
qaem sempre flzeram os meas antecessores os
maiores elogios, taclative V. 8. que m'o pin'oii
at como am hornera nasessario ao presidio.E'
por emqaaelo o qne tenno a 4er a V. S.
Deas gaarde a V, S.Assignado Anionio Cam
poiiftllo, teaenta-eoreael .m mandante.
Illra. Sr. cipao Tralano Alipio de Cartalho
MendoDca, digno mejor a praca.
Secretaria 4a presidio le Fernando de Nirenha
83 de ootofcro de 1871.
Emiliano Ernesto de Helio Tamborim, tenante
secretario.
N. 3.
Ulm. Sr. lenente-coroael eommandaote Quiri-
co Joaquim Madaira precisa a bem de sea direito,
ue V. S. por sea respeitavel despicho, mande que
t Sfs. offlciaes a amoragado?, eom especialidad^
5 Srs. capillas Manoel Glaudino de Otiveira e
Cruz, Manoel Alexao inuo d.' Albuquerque Pltta,
alfares Loureng Joc Bomao e pharmaceutieo Ar-
menio Gustavo Burgas, atiesten) o que Ibas constar
a respailo do seguate : Qjal tem sida a e nduc
ta do supalieaote cumo empregado neste presidio
Sa cou-talhei que o supplicante tenha horas para
rservij) pariiealar, e para o servido da naci.
o sapplicante se presta a todo servido, quer
era trra quer. ao mar, a qualquer hora do dia ou
4a coate, acra ebuva oo sol, Se ibes consta que
o snpplicaate tenha casa de negocio ou se eovolwe
nos negocios de saa mulber. Se Ibes consta que
foase o auppcaata iscu ubido pelos commandos
anteriores de todos os scrvicos do presidio, e se
dava dalles cabal de logios dos ujeimoi commapdo?.
Se nos caminando, anteriores era oa nao o sop-
plicanle que reciba as partes dos outros sargentos,
para levar ao coobecimeato dos Srs. majores da
praca, ludo por orden dos meamos commandos.
Nestes termos E. R. M. Presidio de Feraan-
4o de Nor-raha, li de outubro do 1871.Qairino
jaquun Uadeira.
Auesiem quereodo.-nTio-iamaodo do presidio de
Fernando de lironln, li de outubro de 1871.
Tenenie-coronel eommandaote. Campos Mello.
Em vrlude ;do despacho rec'.ro, aitesto que o
supplicante quinto ao priraeiro dos quesitos alle-
gados em sea requerimeato, como empregalo eonjraandan.e de urna das cam-
panillas de e an Jernnadosjie Corma nao deixar na-
da a dizef; qaanto ao saguodo, j (Ora respondi-
do ; qoanto ao terceiro, attesto-que desde oulubro
de 1859, quaodo para aqu vim de aira xarife, fu
sempre presenciando (ainla mesmo antes de ser
o supplicaoJe empregado) oj promptos e boas ser-.
vicos do supplicante,' muito dos quacs de mxima
injorianci), co-no fo3sera 03 de ter ido o*;uppli-
canle por differemes veies em busca de sentencia-
dos fugitivos no mar, tanto de dia como de noute,
voltando se npre triamphante orno ba, sido geral
mente presenciado oeste presidio ; quanto ao quar-
to, nunca me em-lou que o sapplicaale tivesse
casa de negocio, e sim sua mullier, cora Menea do
goveroo ; quanto ao quinto, julgo j4er dito quan-
to basta, para allirmaiiva i> mesino e quailo ao
sexto lambem atiesto ser todo elle verdale, por as-
sim o baver eu sempre presenciado. Finalmente
atiesto por bem da verdade, que, o supplicante lem
prestado neste prsidio servidos de Importancia
tal, como fos>e os de j ter hi Jo em urna balsa
capital em basca de soccorro para esto presidio,
por cujo feito merecen o< elogio3 da presidencia,
como nao doixir de oerulic.r a respectiva secre-
taria.
Presidio de Fernando de Noronha, 23 de outu-
bro de 1871.
Capitao, M noel Ctaudtno de Oliceira e Cruz.
Befiro-me ao atiesiado supr.i; accrescentando
que o tapplicaaie tem prestado servidos relevantes
ao presidio, e 6 a sua estada aqui muito necessa
ria.para emprezas de grande importancia.
Presidio de Feroaodo de Norouba, 23 de oala-
bro de 1871.
Alferes, Lsurenco Jos Romao.
Reflro-me ao ailesiado do S\ capilo Manoel
Claudino de Oliveira e Cruz, por ler ioteiro eunlie-
cimsnlo do Sr. Mieira desde 1858 e jurare! se
preciso for.
Fernando, 23 de outu' ro de 1871.
Boticario do presidio. Arsenio Gustavo Borges.
Reuro-rae ao ailesiado do Sr. pbarmaceulico Ar-
senio Gustavo Borges por ser pura -verdade.
Fernando, 23 de outubro de 1871.
Alteres, Antonio Deocleciano Gonzaga.
. Em cumprimento a rainha verdade, reliro-me aos
aiais at'ettados urna vez que legalisados, ludo se
aprsenla na pessoa,tanto maisqua o comportamen-
to do peticionario, durante o espado da 6 mezes
que acho-me aqu empregado, tem sido exeraplar,
e digno de raorecer os mais bullanles elogios.
Porlanto com verdadeira f que assuu atiesto,
podando o peliciomrio fazer o uso que bem I lie
apprtuver.
Fernanda de.i ronhs, 23 de outabro de 1871.
Tenenie, Jos Franciso Pues Brrelo.
Em satisfacao ao que de mim exige o supplican-
te respsndo; ao Io quesito, que a conducu da
suppiieanta durante o lempo que sirvo o lugar de
secretario do presidio, tera sil) ura moleio de ab-
negacao ao servido publico, pelo qual se sacriuca;
ao 2", que o supplicaou uo lera bora para o ser-
vido puolico, e apresenta-se em quliuer parte,
que o mesmo servido reclama a sua presenta ; ao
3 que li m re-pondido com o segundo ; ao V que
qoando aqui ebeguei encontrei o supplicante ?em
casa de negocio, e assim tem se conservado; ao
l' e 6 sendo negocios relativos a tempus anterio-
res nada posso dizer, a nao ser smente por in-
r.maQoes.
Fernando, 23 <1a oiitohro de 1871.
Tononte, Emita no E. de Mello Tambonm.
Em cumprimento ao despacho datado de 21 do
i' xrt-'iit', exarado na peticao de Qairino Joaquim
Mrleira : AUestoque desde que conheQ) o peti-
cionario a sua conducta tem sido boa; que nunca
me coosiou jue tivesse horas de-ignadas para seu
serviQi particular e do alado, que sempre pres-
tou-se cora acvidaie aos servigis que Ibes foram
determinados; que a mulber do supplicante tem
casas de negocio mas nao sai se o supplicante tem
- ingerencia aellas, oalraeuie que em alguns com
mandos le>e rprecedencia aos oulros sargentos.
. Fernando, 21 de outnbro de 1871.
Capillo, Manoel Alexandrino de Albuquerque Pi'la.
Aitesto, de conformidade com o despacho retro
que o Sr. Qoirlno Joaquim Uadeira, que exercia
neste presidio o lugar de sargento da i' corapa-
Qbia de coademnados, do qual foi (tontera pedi-
do exonerado de ura comporta-rento- elogie! ;
ua dedicar;io ao servido- zeloso e pontual e nao
escome lempo nem hora para enmprir a risca os
deveres de qae incumbido, com o que ha capta-
do a estima de todos os commandos, como.e noto-
rio aqu. I Volumes
Sei tambera que a Sra. Joaona Panlina Uadeira
trin casas de negocios onde compra gneros parle
de meu destacamento que dizera ser suas mesmo,
ignorando se o supplicante tem gerencia nellas.
Fernn Jo de Nurooha, 2i de eniubro de 1871.
Capilo, Antonio Francisco da Costa.
N. 4.
Presidio ds Femando de Norooh.t, 11 de jaiba
de 1871.
Carvalho Menionca.
n.s.
Casa de eommissoes, roa do Bom Jess n. 81,
da Antonio Climaco Uoreira Temporal-Pernam-
boeo, 18 de agosto de 1871.Faetnra das merca-
dorita que aor eonta e risoo de Qairino Joaquim
MadeHra, lere carregado a bordo do vapor lan
dah, cumaiaadaaie Julio, a entregar oo porto de
Fernando.
9 saceos eom aasutar masca-
vado eoai o peso de 635 kilos
oa 4i arrobas e S libras a
1 dito dito dito 75 kilos oa 5
arrobas a
10 saecos de estopa para o
mesmo a
4 atados da carne com 20 ar-
ribas a
4 saecos vasios para a mes-
ma a
2 rolos de fumo do Rio com 6
arrobas e 10 libras a
1 saceo com assuear branco
com 5 arrobas a
1 barrica farioha nova ame-
ricana por
2 saceos com caf 10 arrobas
3 caixas com sabio com 120
libras
1 barril vinbo sem eonfetcao
1 eaixlo para acondicionar
1 portara do governo
Diversos carrelos
Frete ao vapor Mandah
Mmha commhso de compras
3 0|0
3*100 141*300
3*200 16*000
600 5*000
6,1000 120J00Q
eeo 2*000
21*000 132*500
4800 24*000
73000 21*000 70*000
120 26*400 60*000 2*000 8*600 f3*000 22*00
18890
Rs. 680*970
Temporal.
Recebi o importa da prosete coma em virtude
da ordem qae recebi do meu coobado Antonio
Climaco Jloreira Temporal.
Presidio de Fernando, 22 de outubro da 1871.
Trajino Alipio de Carvaiho Mendonca.
Os abaixo assignados lutnr e oerdeiros d a* bens
que ti arare por morte de Flowano Oiure Tontieo,
casado que j com D. Mara GalesUaa Paes li ar-
ralo, Hi ji casada segunda ve: eom Basiliaua de.
lligalhas Castro, previne ao respeavel publico,
que nao compre e nen aliene nenhura dos os-
era vos qae sa achara em poder lo di lo Basiliaoo,
agsimtorao nao fie i negocio algura eom a pro-
priedade Ponte dos Carvalbos, porque lodos os
bens lijad. de Tonlien tem de serem partilhado
pelos abaixi asignados, e por isso desde j pro-
lestaro nulla e sera effaito quaiquer nego:io don
cernete aos daos beas, e (ora desies nao pos
suera elles oulros.
Recifa, 9 de novembro de 187I.
Jos Cavalcanee Feraz de Anuda,
tutor dos seas netos
Candida Roza Paes Barrito.
Jos Urcino Paes Barrtlo.
Joo Francisco Paes Brrelo.
N. 445.-COMO EST VMC. DASATOSSE?
Esti pergunti feiu diariamente com oenitica
solicitado a mhares de pes-es, no enlamo mui-
to melbor seria ao os perguntantes indieassem o
meio de conseguir am allivio immediaio e seguro,
reeoraraeniano,aos seus amigos enfermoso
Peitoral de Anacahuita, porqu ainda mesmo e
enabora qae o padecenle houvesse eslaio soflrendo
durante semanas inteiras de urna tosse violenta en
de una constipacio (ortis-ima, este soberano ro-
medio para todas as enfermidades pulmonares, s-
alliviaria e curara deatro do curto espado de vio-
te e qaatro horas O i nativos do Mxico conhe-
ciara perfeitamente as extraordinarias virtudes me-
dicioaes a arvore da qual sa extrahe esta mar-
v Ihosa prapara;o, e era o seu grande remedio fa-
vorito ern todas as eufermidades da garganta e
do3 pulmoi?. O-Peitoral de Aaacahaita, nao tem
seo igual entre todos os pulmonicos da mina
medica, e por iss& pie-se-lhe chamar com to-
da propriedade e razaoy o anica reme lio digao do
nome.
dem do dia 9
1.700*13!
H.101*008
MOVIMENTO DO
Navios sakidoi no Ha S.
JMoetor -vapor nacional Paroayoa, commandaste
J. A. Fernandes, em lauro.
Mamanguapevapor nacional Mandad, comraan-
dante J. G. da Silva eu lastro.
Navio entrados no dia 9.'
Lisboa35 das, brigue portogoez Coteie, de. 224
toneladas, capilo Jos Jeronym> da Cosia, eqai
pagem 16, carga varios gneros; a Eusebio Ra-
phaet (tabello & C.
Ro 4< Janeiroti das, barea ingiera Tynedale,
4e 83 loneladas, capilo Williara Stol, eqnJ-
fem 17, em lastro ; a Jobnston Paier 4 0.
Savios sahides no menso_dia.
Rio Gr ad dq Solpaibaboie,pbrtagBez Sj/maa-J
tkta, de 146 toneladas, capitao Antonio Jos (Ja-
sado, equjpagem 9, carga 0,600 arrobas de car-
ne ; a Paraira ViaBoa 4 C.
Babiabate americano S, T. Baker, capitao Qa-
vid, carga parte da que trouxe de Ricbmood.
tio da Prala a portes intermediosvapor fraacez
Syndh, commandante Massenel, carga paija da
-que trouxe dos portos da Europa.
Observgco.
Eotroa para o aocorador a crvela nacional .i-
htanna.
EDITAES.
Pala secretaria da cmara municipal 4o Re-
cifa sa faz publico para conhecimsoto dos inferes-
sados, qna a arremalacao do servico 4a iimpeza
da reguezia de Santo Antonio foi marcada para o
dia 10 do correte, e avallado de aovo em 260*
semaoalraente.
rido dia munidos da fl*n(a.
Secretaria da cmara municipal do Recifa 8 de
novembro de 1871.
Louren?o Bezorra Carneiro da Caoba, .
Secreurio.____
COMMFBCIO.
PRACA DO HEOFB 7 DE NOVJiMBBO
DE 1871.
AS 3 1/2 BOBAS DA TABAS.
Colarles officiaes.
Assuearbruto americano regular 2*300 rs. por
15 kilos.
Algodode sorte 578 rs. por kilo.
Aigododa Parahyba 1' sorte 640 rs. por kilo
posto a bordo a frele de l d. e 5 0|0.
Algoaaode'Macei i sorte 667 rs. por kilo pesto
- a bordo a frete de 7|8 e 5 0|0.
Cambio30bre Londres a 90 d/v. 25, 24 7t8 d. e
24 3|4 d. por 1*, bootem e hoje.
Cambiosobre o Porto a 90 d|v. 117 0[0 de pre-
mio, hontero.
Ditosobre dito, pagvel em L.radres a 90 djv. 25
1|8 d. por 1*.
V. 1. Pinto,
Pelo presidente
B. de Vasconeellos,
Pelo secretario.
- Uia 8
Algoiaodo Rio Grande do Norte 620 rs- por kilo
posto a bordo a frele de i d. e 5 0,0.
Cambiosobre Loudres a 90 dtv 24 78 d. e do
banco 24 5(8 d. por 1*000.
P. J. Pinta,
Pelo presidente.
Dubourc.],
Pelo 39cretarlo. .
Sao repelidas estas duas cota^des por terem sido
publicadas com errsesenciaes.
Dia 9
Assuearbruto americano regular 2*300 rs. por
15 kilos.
Cambiosobre Londres a 90 d|v. 24 7j8 a. e do
banco 24 5|8 d. por 1*.
Cambiosobre Paris a 90 d|v."38C rs. por franco.
Ditosobre dito a 3 d.v. 385 rs. por franco.
Canbbsobre Hamburgo a 90 dv. 720 rs. o mar-
co banco, honlem.
Freasde assuear da^ui para New-York 80 sen-
lesimos em ouro por sacco.
P. J. Pinto,
Pelo presidente.
Bernardino da Vasconeellos,
Pelo secretario. '
Le o. 1019.O Dr. Manoel do Nascimerjlo Ma*
cbado Porleila, vice-presideule da provincia de
Pernambuco.
Fao saber a todos os seas habitantes, qae a
assembla legislativa provincial so proposta da
cam: ra municipal do Recifa, decrelou a seguate
postura addicional :
An. I. Picara prohibidos no centro desta cidaJp
armazeos da deposito de kerozene.
Ajt. 2.' A cmara municipal designar por edi-
tal s lagares para qae em cada ama das (jnatro
fregnezias da capital devam ser transferidos dentro
do prazo de 90 dias.
Art, 3 Os contraventores serao multados em
30*, e na reincidencia solfrero o duplo e 3 das
de prisao.
Art. 4. O danos de estbelecimenioj que ven-
dem kerozene pata o consumo, nao poderao ter
mais para ette lira do qae 10 Utas.
Ari. 5." Os contraventores erio multados em
10*000 e na reinciden:ia no duplo e 2 lias de
prisao.
Arl. 6. Ficam revogadas as disposicoe3 em con
trario.
Mando porlanto, a todas as autoridades quera
o conbecimento e exeeacao da presente resoluto
periencer, que a eampram e facam cumprir i
imeiramente como nelli se contm.
O secretario da presidencia fa?a imprimir, pu-
blicar e correr,
Palacio da presidencia de Pernambuco, 13 d
juaho de 1871. Qainqoage-irao da Independencia
e do Imperio. O Dr. Manoel do Nisciment Ma-
chado Portella.
Sellada e publicada a presente resdurao nes:a
secretaria da presidencia de Pernambuco, aos 13
d junho de 1871.
O secrelario
Elias Ftederice de Almeiia Albuquerque.
A cmara municipal do R c ( teuJ> em vis-
ta a execucio das postaras aprovaaas pela le
cima indicadas, tem marcado os logares abaixo
declarados, para- que nelles se estabelecam os de-
psitos de gaz kerozene que serve a Iluminada:,
cajas postaras comecoa a contar do 1* de outu-
bro ultimo, o lempo nelle permiltido. Pelo Sr. Guerreiro e a Sra, D. Eufrazia.
Freguezia do Recife. W^' A engrar^adissima comedia em 1 acto,
Largo da praga do chafariz no lado do aar' 9 astt cidade.
ra do Brum, da fabrica do Bowsan em-diao*-\t\
e a margem do mar no areal que flea eulre o ar-
senal de marinha e a fortaleza do Brum, guarda-
Ja a distancia de 50 palmos.
Freguezia, de S. Jos. *
Hua Imperial o todo o terreno a margem do Ca-
pibaribe, guardada a distancia.
Freguezia da Boa-Vista.
Nos Coelbos margem do rio, estrada de dia-
da, de Santo Amaro em diaote, na Capnoga mar
gem do rio no porto Jacobina, Campo Granda e
estrada nova de Beberibe.
Afogadis.
Remedios, estrada de Moiocolomb, Torre i
margem do rio, e estrada do Caxang.
Poco da Panella.
Chacn margem do rio ; estradas de Muribe-
ca, Jaboa'o e S. Lourenco, ama vez que se gu>r-
dem as distancias exigidas e que sejam fra' dos
povoados.
Pa;o da cmara municipal do Recite, 8 de no-
vembro de 1871.
Ignacio Joaqui n de Souza Leo.
pro-presidente,
Loarenco Bizerra Carneiro da Cunts.
Secretario.
THEATRO
GYMMSIO DRATICO
(ZlZUtU RSFMM)
COIPAMIIA MUlttlCA
Sabbado 11 de novembro
Beneficio
PEIAXVE
Hrimeira representicae di eoe4ia .tetres ac-
tos, do notavel e e?pentuoso e4TipKT^rancez Vic-
lorien Sardou
Bikecador 'Pacifico'.
Agencte Wilsous k Helt lra
fW'B Coiunaerclo n. 14.
.At nevo aviso, qarqaer navio, al 400 tonda-
da4e lejMin, ser rebocado pelo vapor -Pac /oo,
quer ?r4eiro o a fra desle porlo, por 15*000
em ciMuvslwcias ordinarias e lempo moderado.
Era ciaMPgtancias diversas, e para navios de
maior i'inlajam, pnceder-se-ha a ajusto previo.
Seguirle ha pelo beneficiado a sean a aomiea de
sua composlcio. ornada da
E
PAIXAO E TRAIQUO
o \mm mm\m
Tamwnara o espectculo cora a moiio chistosa
comedia em oo acto
VIVA
LIBERDAnO TABACO
O beneficiadr, certo do bora acolbimento do
respeitavel publico, pela maneira generosa com
Quera quizer arrematar comprela em a refa- \*\u* tena- aiceilado os -baatea-4 seu **pa*Utulo
(nta com grande concurrencia, e desde j agra-
dece tanta hospitalidad^.
N'um dps iaiarvallof, o beaeliclado ir aos ca-
marotes eumprimentar as ExmasJ familias que o
lidn/irem em sed Deneflci.
epois lo espectculo haver u;n trem para A-
pipucos e mais pontos da liona.
THEATRO
Recita extraordinaria
EM BENEFICIO DAS
DOMINGO 12 DO COHREiNTE.
L9go qe a orchestra dirigida pelo disuado
maestro -fr. Julio Poppe ti ver execatado ama das
saas melhores symphopias, subir a scena o mui-
to lindo e variado espectculo, da seguate forma:
1.a A muito cnisiosa comedia em 1 acto, nova
nesta- cidade, do Sr. Augusto da Silva Csrvalbo.
fiEPUBLIf/cOMlJG4L
Personagens.
Aagnsto Cesar Sr Guerreiro
Sopna da Cuoha D. Eufrazia.
Bomao Sr/Lessa.
Jlaiia D. Filonilla.
2.* El do de lenor e ivoie da zarzuella
DOMIN AZUL
Pelas beneficiadas.
3.* a linda comedia
francez
em i acto iradaccao
AVISO?
inaptiio da barea ingleu
nesie porlo, precisa tomar
rieerca de 6:000* sobre a carga
a fcordo da barea nacional Rpida : os
f reseniario soa? proposta em car-
ia*4kjea4am consulado inglez ruado Corn-
il. II.
vidas cima
Luiz Dias.
^ HOJE
Aseoras do dia noarmawtn n. Mda rm-no
imperador. -^.
i i ii un
iftACATY
Protende seguir cpm poucos dias de demora
para o j4jado pertc o novo e lindo biate nacio-
nal Oimda, de primeira viagem e de excellente
cooslruccao, por ter grande parte da earga enga-
jada, e para o re-to que Ihe falla trata-se com o
consignatario Joaqun Jos Goncalves Beltrao
roa 4o Commercio ti. 5.___________________
Pra Lisba
Val sabir eom brevidade o briitue porluguez
Bella Ftqueirense, c ipito Jop de Carvalho Sobri-
obo, recebe somente passageiros: trata-se com E.
R. Babello & C. ra do Commercio n. 48.
PARA O
RIO DE JANEIRO
A barca poriagueza Molla Ribeiro, capitao Joo
Baptista de Lima, v;ti sabir breve por ter parte da
carga e.igajada : para carga trata-se com E. IV
Rabello A C. ra do Ciramercio n. 48.
Para Lisboa
A barca portuguesa Alexandre Herculano. ca-
pitao Avellar. vai sabir com brevidade ; para car-
ga e passageiros ira a-se com E. W. Babello & C,
a ra do Commercjo p. 48._____________
(30MPANHU PEBJS.\MDUGAiNA
DE v
Navegando eosteira pe* vapor,
MamaDguape.
O vaper Coruripe, com
mandante Silva, seguir;
para o porto cima nc
dia 11 do crrante as fj
horas da tarde.
Recebe carga, encom-
mendas. passageiro e dinheiro a frete at as 2
horas da tarde do dia de sua sabida : escriptoric
ao Forte da Mallos n. 12.
peTtanceniei ao espolio de Aifliic
Urna cas de taipa >S8JBcbe""ibe fcaixo
no logar deDoniinaarx.Faaiiao ttirreno
proprio.
agente Marrhw far teiio (por^lftiiteatio)
de ama casa de laipa com 26 palmos aa*>atie *
SO de fundo, ten Jo 2 sala?. 3 quartos, cot
ra, sendo a casa edifleada bol terreno .
quxi tam 30 palmos 4a frute e taO 4e tei
na-se recommendavel a dita por ser mu.lo raaca.
A's II boras do da, no armazem da ra to Im-
perador n. 48.
DE
Urna malla, 2 macas de vraiiem conr roo-
pa da oso e outros objedos perieacenles
ao espolio do Goado subdito fraucz
Guari.
HOJE
A' 1 I/i IfRA DA TARW ,
No 1 andar do sobrado da ra do Vigario o. 5
Por ntervencao do agente Pinto, por utopsa-
cao do cnsul de Franca, em presenta de mb
chaneeller e por conta a risco de quem pertencer.
Urna
DE
caita com jngos de visporas, caix
para teDtos e ooiros objectos
Hoje.
A' 1 HORA DA TARDE.
<0 agente Pialo levar lei'io, requerimnt>
de Rocha & C, por antorisacao do consol de Fran-
ca, em preseni; i de^seu shaoceller e por cuota
risco de qaem pertencer, da caixa marca B S A C.
n. 334, avarada, bordo do navio francez 'Sanie
Andrf na sua ultima vins-em ;i este porto ; o letl
f era efeclaado 1 bora da tarde do dia cima dito,
no 1* andar do sobrado da ra do Vigario n. 5
UF
r>E
As pragas do capitao
0 BAILE E A BOFETADA
Personagens
Bahv Sr. Brochado.
Eduardo Sr. Gaerreiro.
Mellanis D. Carolina.
Francisca D. Paulina.
5.* e ultirro. A linda parodia do orpbeu em 1
acto ornada de msica e dansa, pelas beneficiadas,
intitulada
wm miwm
Principiara s 8 I|4.
OS
As beneficiadas pedem a
do publico pernambucano.
protec$o do illustra-
ALFANDEGA
rSenrJimento do dia 1 a 8 .
dem do dia 0 ,
368:631*335
37:358*921
403:990*zo6
Uoviuieuto da alfndega.
Volamos entrados com fazendas 411
t t com geaeros 898
O Dr. Francisco ae Carvalho Soares Brando, juiz
de orphJos e ausentes da cidade do Recifo e
sea termo, pir S. M. o aperador, que Deus
guarde, etc.
Paco 9aber aos que o presente eliial virem, e
delle noticia liverera, que se acha em concurso
com o praso de 60 dias, a contar desta dala, para
provimento definitivo oofllcio de segundo escrivao
da orpbos, creado pelo art. 1 da lei provincial n.
333 de 26 de abril de 1834, o qual Acara vago por
falleciraento do respectivo serventuario vitalicio
Joao Facundes da Silva Guimares.
Os pretenden tts ao mesmo offlcio de ver a o no
referido praso apresentar seus requerimenlos com-
petentemente instruidos de conformidade com o
arl. 14 do decreto n. 817 de 30 de aeosto de 1837,
aviso o. 232 de 30 de dezemoro de 1834, e decreto
o. 4668 de 5 de Janeiro do correte anuo.
E para que ebegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente edital qae ser afliudo
nos lagares do costume e publicado pelos jaroaes.
Eu, Florano Correa de Brito, escrivao o fiz es-
crever e snbscrevo.
Recite, 6 de novembro d871.
Francisco.de Carvalho Soares Brandao
AVISOS MARTIMOS.
Lisboa e Ptrto
Para o porios cima deva seguir muilo breve
a galera porlugnez Lisboa, recebe carga pas-
sageiros : a Iraiar cora S are3 Primos a ra do
Vigario n. 17. __________________^_________
NUIHM
Segu ora a maior brevidade o bem conbecido
brigne portuguez Laia I, para o que tem a maior
parte da carga prompia : quem no. mesmo quizer
carregar oa ir de passagem trate com os consig-
natarios T. de Ajumo Fonceca & C successores,
ra do Vigario n. 19, 1' andar, ou com o capitao
do mesmo o Sr. Vieira.
BAHA

sabidos
Casa le coramissdas, ra da Cruz n. 51, de An-
tonio Climaco Moreira Tamparal.Pernambuco, 4
dejnlho de 1871.Factura dai mercadorias que
por conta a risco do Sr. Qairino Joaquim Madaira,
leva carregado a bordo do vapor Giqui, comman-
dante Macedo, a' entregar no porto de Fernando.
1 barrica assuear refinado 51
kilos a 3*760 19*380
1 dita farioha da irig) supe-
rio- 29*000
6 botijas de jenebra 1*280 7*680
12 garrafas da vinagre 3J0 3*840
4.libras de pimenta '480 1*980
t Islas doce de goiaba supe-
rior
3 queijos llamengO)
I caixa
!S'ossa coramisso 3 0|0
Carreto para boi 4a
1 portara da presidencia
Escaler para bordo
Frete ao por Gktui
1 barrca /arioha.
refinado.
^^^^HHtaan'. (3 tiiMJjos).
2*000
3*000
64000
9*000
640
MtO
960
1*000
UWO
4*000
Rs 87*350
Tmpora/.
cora
com
(azendas
gneros
1309
318
132 -
------450
Descarregam boje 10 d6 novembro.
Barca ngleza2mgenmercadorias.
Logar inglezSedwell Jameciro e ferro.
Brigue portuguezLaia l -varios goneros.
Brigue porluguez=Cof(e dem.
8 de
oHa-
sccas
Despachos de exporlago no 'dia
novembro.
Para os portos do exterior.
Na barca franceza Rio Grande, para
vre, carregaram : E. A. Burle A C. 565
com 40,045 kilos de algodo.
Na barca iogleza Si// regaram : Keller & C. 53J) saccas com 36,286
kilos de algodo.
No vapor francez Amazon, para Bordeanx,
carregaram : Tisset Freres A C. 42 saecas com
3,710 kilos de algodo.
Para os portos do interior.
Na-barcaca Esptrdate, para Mamangua pe,
carregaram : Gomes U G. 2 barricas com 136
kilos de ssqcar branco.
Na barcaca Joao Valle, para Mossor, carra-
gou : Manoel Jos Ferreira Cruz 4 barricas com
530 kilos de assuear tranco.
No biate Joo Valle, para Maco, carrega-
ram : Canina Irmaos A C 4 pipas com 1,920 litro
de agurdente.
RBCEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GERAES DE PERNAMBUCO.
ftendimenlo 4o 4ia I a 8 9.75*St9
dem do dia 9...... 3:6M*M6
Parame as cmaras municipal desta cidade,
estaro em praca nos dias 10, 11, 13, 14 e 15 do
crreme, para serem arrematados^ior quern maior
preco offerecer, os alongis das caziohas da rt-
baira da freguezia de S. Jos, la Jo. 40 sal, n=.
I, 2,3,4 e 7.
Estas arrematacoes serao feitas por tres annes '
os pretendentes a taes arrematabas comparscam
no pago da mesrna cmara em os referidos dias,
munidos de (anca.
Paco da cmara municipal do Recife, 9 de no
vembro de 1871.
Ignacio Joaquim de Souza Lelo,
pro-presidente.
Lourenc.0 Bezerra Carneiro da Cunlia,
secrelario.
Segu oestes prximos das para o indicado
porto o patacho nacional Cassilhas; quem no mes-
mo quitar carregar rodera tratar con o seu coa
signatario ra do Vigario n. 14, escriptorio de
Jos Lopes Davio. .________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
" DR
Uavega Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Maudah, Acarac e
Granja.
O vapor Pirapama comman-
dante Azevedo, seguir par:
os portos cima no da 13 de
correte as 5 horas da tarde
Recebe carga at o dia 14,
encor mondas, passagens e di-
nheiro a frete at as 2 horas da tarde do dia
sahida : no escript irio do Forte do Mallos n 12.
"coMpamhIjT
DE
Navegapo Brasileira
A At o dia 11 do correte es-
perado dos portos do norte o
vapor S. JacintUo, comman-
dante A'.kin?, o qual depois da
demora do co.-tume seguir pa-
ra os do sal.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-ss a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no (ua de sua chegada. ncommen
das e dinheiro a frete at as 12 horas do dia
da so? sabida.
Nao se recebem como encommendas seno ob-
jectos de pequeo valor e que nao excedam a doas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medico
Tudo quo passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se" aos senhore3 passageiros qae suas
passagens s se recebem na agencia, ra do Com-
mercio n. 8.________________________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DK
Navegando eosteira por vapor
Macei, escalas, Penedo e Aracaj.
O vapor Giqui, cu m mndame
Guilherme, seguir para os por-
tos cima no dia 15 do correnu
as 5 horas da tarde. Recebe car
ga at o dia 14, encommendas.
inheiro a frete at as 2 horas di
escriptorio no Forte di
jassageiros e
arde do dia da sanada
tfattos n. 12.
O bem conhecido hiale Deas te Guarde de
primeira marcha, segu nestes dias para o Ara-
caty, qaem nel.e quizer carregar oa.ir de pas
sagem, dirija-se ao eicriptorio de Barthclomeu
Lourengo, ra da Madre de Deas n. 2 : tratar
com elle, oa com Joo Alves do Quintal.
LEILOES.
OOMPlIHIl
dAs
Messegeries natitimes.
No dia 11 do crreme mez espera-se dos por-
ios do sul o vapor francez Amazone, eommandaote
Joret, o qual depois da demora do costme se-
guir para Brdeos, tocando era Dakar (Gore)
CONSULADO
Rendimento do dia 1 a
13:391*995
PROVINCIAL.
. 19:S0O#876
Faculdade de direito
De ordem Jo Exm. Sr director se faj okW'CO-,
que sexta feira 10 do crreme o ultimo dia da
prova escripia oo 2* anno, devendo comecar o
exame oral no da 11 (sabbado) as 9 oras da
manhaa, em turmas de seis estodantea.
Secretarla da faculdade de direito"do Recrfe 8
de novembro de 18-7.1.
Jos Honorio B. de Moneces,
Secretario.
JTCUBAClliir^
Consulados da Franca e da
Siiiss,
Algamas pessoas denlre aquellas que se apre-
senlarampara comprar aphnrmacia Mumer, teno
pedido urna prorogaoSo do praso, para estabelecer
os seas clcalos e rwKsar as propostas, prerne-ie
o publico, que as propoatas de compra di di(a
pharmacia, serio anda admUiidas at o dia 25 4o
crrante mez. Pasaado ale dia nnbam concor
rente poder ser mais admitti4o.
As mformaedes ficam depositadas no'consplado
de Franja, aonde ellas po4em ser examinadas todos
os dias dis 9 horas da raanhia as 3 da tarde.
i Lisboa.
.Para condiqoas, (retes e -passagens,
agencia, ra do Commercio n. 9.
trata-se na
Baha.
Para o porto aeima segu com a maior brevi
dade po-sivel.-o palbabote nacional Gartbaldi, ca-
pitao Coso lio Jos Viaona, por estar com ?arte
da carga engajada, para o resto trata-se com
Tasso Irmaos'& C, ra do Amorim n. 37.
0 PORTO
Com muito ponea demora neste porto, seguir
viagem eom destino aquelle, o brigue portuguez
Trinmpho. Recebe carga e passageiros : tratar
com Stjajes Primo, ru do vigario o. 17.
DE
Vioho Bordeanx, crystaes, porcellaoa, mui-
tos e differeantes movis, om coupet e
ura carro americano.
A SArTER :
1 pianno francez, 2 monilias de Jacaranda com
lampos de pedra, sendo.uma moderna e outra ao-
liga, castiejaes e mangas, jarros para flores, qua-
dros estampas e candieiros gaz.
1 cama franceza, 2 guarda-vestidos, 2 commo-
das, 2 lavatorios e 2 marquezas-.
1 machina de costura, 1 mesa elstica, 1 appa-
rador com armario, 2 guarda-loueaa envidraca-
dos (iguaes) 2 apparadores de ps torneados, 12
cadeiras para sala de janlar, louca para cb e
jantar, copos, callees, coinpoteiras, garrafas, gar
(os e lacas e muitos outros objeelos de caa de fa-
milia, 1 coupel e am carro americano-.
Hoje
No Io andar do sobrado da roa do Vigario
n. 5.
0.agente Pinto, autorisado por urna familia que
nudou de residencia, far leilao dos movis e
mais ohjectos cima descript s, existentes ao |.
andar do sohrado da ra do Vigario n. 5.
O leilao principiar s M) boras, por serem mui-
tos os lotes.
FAZENDAS
HOJE
10 do crreme.
A. C. de Abreu. concluir por nter vencaq/'do
agente Pe-tana, o sea leilao do um magnifico aor-
timenio de fazendas inglezas todas proprias de-
marcado, hoje sexta-feira 10 do crreme, s 11
horas da manha em seu ar mazara ra do Mr-
quez de Olinda.
"siEr
Seffnoda (eir 13 do correte.
A'S 11 HOBAS DA MANHA
NA
Agencia da ra do Boro J;su.s n. 23 (oo-
tr'ora da Cruz.)
M biltas, cadarasds guarnigo, (le faia e ama-
relio), ditas de pao e faia para meninos, camas pa-
ra meninos, ganaras lapidadas para vinho, can- ,
dieiros para gaz, quadros com diversas vistas, lan-
ternas, mezinhas de amarello e muit>s outros ar-
tigos.
Na mesraa occasiao se vender ura terreno na
ra da Hora estrada da Joio de Barros com. 100
J palmos de frente e 400 da funlo, assim como um .
bonito presepio.
Far o leilao cima Carlos da Silva Araujo prc-
posto do agente Pontual.
LEILAO ~
M< MOVIS
Louca, vidrs, crystaes, vinbos, um carro
americano," arreios e 3 ravallos,
Qainta-feira 16 de novenbro, no Poco d> '^0t
Panella, constando de ">
Duas mobilias de jacaranda.com lampos de pe-
dra, um piano forte e novo de Erard, caslices a
mangas, candieiros a gaz, jarros para llores, tape-
tes e urna estante para.msica.
Urna mobilia de faia branca, 2 secreiria, l es-
tante para livros, 1 machina para costura (pexet-
Ui), cadeiras de b .laneo.
Camas francezas de Jacaranda, guarda vestidos.
guarda-roupas, commod S^toucadores, tolets, Ta-
vatorios e louea para toilets.
Urna mobilia de pao d'oleo, 1 mesa elstica, 1
excdemeguarda-loura, 2 apparadores, 2 ditos ps
torneados, Ioucja para cha e jamar, Qnos casticae?.
garlos, facas e colberes, machina da limpar f.cas.
vinhos de diferentes qualidade3 e muitos cairos- -
objectos.
Um carro americano de 4 roda?, assentos para
qualro pessoas, arreios, e 3-cavallos (
Qainta-fera 16 do correntf.
Wm. B nwlinson, tendo de retirar-se para a Eu-
ropa, levar leilao por inlervencao do agente-
l'ui'.o os movis e mais objectos cima descriptor,
era casa de sua re>ideocia, no Poc/) da Panela.
A's 10 horas em ponto partir da estacao do Re-
c fe do arco de Santo Antonio am trem especial
para conduzir gratis os concurrentes ao referido
leilao.
Em teropo. O mesmo agente est desde i anto-
risado a alugar a casa de sobrado em que se
achara os referidos movis, seudo qne dita oasa
tem aecmmodacoes para grande familia.
VW^
mobilia. novas e asadas, machina? de costura, re-
logios de parede e algibeira, mesas, looa e
muitos oulros objetos qne estara exposlos pa-
ra serem examinados pelos preiendeutes.
HOJE
BIODEJlHEffie
Sagnii em poucus das o brigoe S. Patuo, so-
bre olreti do reato da earga (tata-se oa ra do
Ytowon.4, i anfar.__________________
JL* frete,
Com oeelino a Babia segu brevenwut o vel-
lpirriM,4!rM4er, toma carga para aauelfe por-
to : tratar i roa da Cruz, com Ktflef C
wnsifoalario's, irauum.
Peto agente Mamas, na roa do Imperador n.
48 as M horas.do dia.
rquiao 4a aPjareUo, um sof da dito, um
cora roopa usada, um selim velho e.....
j020 em dividas.
afate MarJtnt lai ieilao por ordem do Uta.
Sr. Dr. oonsat puriof aez, os movis, ronp* e *.
VISOS DIVERSOS
-^^-^^-^^^^^^"~ i
__Arrenda-se para passar a fesla a c.sa do
litio da estar5o do mnibus da Varzea, eon. com-
modos para familia, oplimo banbo no Capibaribe,
que passa no mesmo sitio, dase eaiada e p utada:
juem pretender va. roa do Imperador n. 73, loja,
i fallar ao Sr. Medeiros. _____
Precisa-se de urua ama
que saiba coziohar b ra do Duque de Ce; i as, ou-
tr'otT realas Cruzes o. 22. segundo amar.
Faz-se negcwio
Com a antiga e bem afreguezada lojf de calca-
do francez a raa da Iraperatriz n. 10, t.vre e 4es-
3mbarae;ada de quatquer onnu;. faz s<> negocio u
dinheiro ou a praso, conformase ecn veo clonar ;
senda um bom negocio para quem qizer conti-
nuar, e s se vende por ter o dono de se retirar
para a Europa Iraiar de sna saude.
Tendo vindo de Antuerpia o nav.o norte-alie-
roo Zevai Gtbruder a nossa consignado, e tenu..
diversas marcas, abaixo mencionadas a ordem,
pedimos a quem se aehar com direito dita mer-
cadura vir nossa casa para podrimos tirar c
compleme freie. Mar.e* M & C 724(S6-T32|.
701 C"|35-iriaogulo CTi'C l|t7 M F F, Pr-
namboco, 44|53.
AH
Offarece se urna ama de klte sera dlbo ; a
pessoa qae quiter dirjase raa da Conqaisu
nareero 21.______________________ .
Precisa te de nuia ama para *.
eaainhar: a tratar ni roa do Yagario
awlar._______ -j-
-OJfr.queapreseQWu aonwm am*
550*00ftacada pela Sra. 0. Therez* W* jM;
Iho, do Cear, a vmie da. ''. **J,1a?o:
a, qneira apparii ^
ras 4a tarde P" rw6w a. UDOorunc
Preciji-se .de urna
nhar : na ra Duqu
ama para coz-
de Caxias O. K*.
D. 9, 3'
1
me


li-
Dlscm da raniAufeoc Sexta fer* 10 Aluga-se
Urna casa terrea cora soio e boas awommo-
lardes, concertada e pintada recenUmente, na
liba 4o Retiro, Passagera di Magdalena : trita-se
nudo Vigarle n. 4. ^________________*
Precisa se de nara ama Une on e>rfVa
fino snico de tima casa de pouca familia :
tu roa do Bario da Victoria, anuir roa Ni ti
.Hiya^ar.________^_________
^OsSrs. abiixo
niarem cu virera
a egocio :
Jos Francisco Rioei'-o de Sonsa, (dono do col-
ligio de Santo-Amaro
Francisco Jos Rabello_____________________
Precisa-se de ama ama para casa
de poaca familia, prefere-se escrava :
na ra da Aurora o. 5, 2o andar.
declarados sao rogad >s a
aoi*(Tiplono deste Diario
M
" Antonio Jos Vielr de Souia, faz scieote
aot seus amigos e aqnelles com qoem temne-
(ocios que se mudoa para a ra de
casa terrea n- 28. _________
Santa The-
TIU,
. Aloga-se a casa n. 3 do becco da matriz
thesooraria das loteras._____________________
n
.ATTENCA
Precisa-se de orna ama para comprar e
cozinbar para casa de orna familia composta
de duas pessoas : nesta typographia se
diri.
__Aloga-se o sitio na ladeira dos Mudo?, do
Arraial: a tratar no mesmo "sitio, on na ra do
Crespo p. 16. I* andar._________,_______________
AO PUBLICO
Francisco de Aranjo Caldas Lima assigna-se
desta data em diante por sea verdadeiro nome
de soa familia Francisco de Araujo Caldas Lins.
Precisa-se de ama ama que se enearregue
de todo servico de ana casa de pouca familia :
tratar na (regufzia da Boa-vista, beco do Quia-
tto n 6.____________________________________^_
Manpel Frnctuoso da Silva, morador a rna
do Hospicio n. 25, -faz ver ao respeitavel publico
qne nao se responsabiliza por qualquer debito
cootrabido em sea neme por qualquer pessoa que
seja, de fura oa de sua casa, e s sim levando o
portador esenpto assignado por elle._____________
Bum cozinheiro.
Precisa-se de um, no Hospital Portuguez de Be-
neficencia : tratar na ra da Madre de Deas
n. 28.
A viuva do finado Manoel Pranciseo Alves, seas
filaos e genro, convidan) aos prenles e amigos
Jo mestno a assistirem a mis;a do stimo dia, qne
lera logar no dia 11 do correte, no convento de
S. "Francisco pelas 7 boras da manha, pelo que
se confessam eternamente gratos.

Jos Ribeiro de Vasconcellos roga encarecida
mente aos seas prenles e amigos de sea cnobado
e amigo AqueliDo de Mello Carneiro, professor de
Malbadiaba, a caridade de assistirem a ama missa
qne manda resar por sua alma n: dia 11 do cor-
rente, pelas 7 heras da manha, no coovDto d>
N. S. do Carmo desta cidade, por cujo acto desde
j se eonfessa eternamente grato.
Mirra! igarriiTaramirirar imrr'r'-r^"^ >
Sociedade Recreativa Ju-
ventud.
A presiJencia desta sociedade convida aos se-
tibores associados e aos pareles de sea finado
socio Belmiro Xavier Baptiza, a assistirem ama
missa que pelo repouso eterno do mesmo manda
celebrar seguoda-feira 13 do corrente; pelas 6 i|2
horas da mannaa, na igreja do Divino Espirito
Santo.
Secretaria da sociedade Recreativa Juveoiude 9
de novembro fle 1871.
O 1* secretario,
A. Alcoforado.
Santa casa da misericorola,
No hospital dos lasaros neeessila-se de am co-
zinheiro, daudo se ordenado, casa para morar e
comida : a tratar no mesmo hospital com o re-
Vfe*
rn H
Precisa se de orna ama pa
casa de pequea familia : a
^ tratar na ra do Iirum nume
4
Precisase de urna ama que saiba cozinbar e
que seja de boa conducta : na ra do Vigario nu-
mero 5.
Mmta
Mauricio Jos de Frailas, estabelacido
cao d. li,
attetigdo
a ra da
Cooeeicao n. il, no bairro da Boa-Vista, julga
nada dever nesta prsga oa fra delta, e no caso
contrario avisa a quem se julgar sea credor, apre
enur suas contas para serem pagas no praso de
tres dia*. _______________________________
Precisare de nma ama'pa-
ra cozinhar : na raa de Pe-
ero Alfonso n. 2.
Aloga-se o andar terreo da casa n. 41, rna
do Rangel, propria para algara, estabelecimento,
assim como nma escrava : tratar oa loja n. 2,
rna do Qufirado.
S
Precisa se fallar com o Sr. Jos Alves
de Faria a negocio de seu'taleresse, na ra
*io Imperador o. ti i* andar sala da
^frente.
fHEATHO
-Pedimos ao Sr. Riosa, que do beneficio das
jneniuas suas Albas, eos d tambera a Panella do
JFeiio, cerlos de sermoa altendldos, nossos agra-
ideeimentos ao Sr. Rima.
Aluga;e a casa terrea n. 114, raa Direila
coniza neces-sanas accoraciodagoes para estabe-
Jeeinento : trata-se ra dos Pescadores o. 17.
MOHNAS DE COSTURA
DE
Singer ManufacUiring C.
901000 904000 904000 904000 Maclnuas Machinas Machinas Machina Hr Para Para Par familias Familias Familias Familias
1004000 1004000 IOO4OOO IOO4OOO Dilas Dilas Dilas Ditas Com Com Com Com Tarapa Taopa Tarapa Tampa
1054000 1054000 1054000 1054000 Brasileiras Brasileiras Bi a- letras Brasileiras Toda Toda Toda Toda Costara Costara Costara Coatara
1004000
1004000
1004000
10(14000
Machinas
Machina*
Machinas
Machinas
de
de
de
de
Maniveila
Manivella
Maniveha
Manivella
1I540OO
1154000
115*000
1154000
Machinas Para Ai raales
Machinas Para Alfaiates
Machinas Para Alfalates
Machinas Para Alfaiates
1154000 Machinas , Para
1154000 Machinas Para
1154000 Machinas Para
1154000 Machinas Para
Sapa te iros
Sapateiros
Sapateiros
Sapateiros
1*54000
1454000
1454000
1454000
Machinas
Machinas
Machinas
Machinas
mesa de
mesa de
mesa de
mesa de
1304000
1304000
13I40OO
1304000
Macninas
Machinas
Mecbinas
Machinas
Extencao
-Extencao
Extencao
Extencao
Para
Para
Para
Para
Chapelleiros
Chapelleiros
Chapelleiros
Chaoelleiros
(Note se bem\
ao numero /
nico gente
W. H. Chapman.
(Note-se bem\
ao namero /
29 RA DO IMPERADOR 29
SOFFR1MENTOS D'ESTOMAGO, CONSTIPAQAO.-
Cur em poucos das pelo CARV&O DE BELLOC em p ou em pastilhas.
ENXAQUECAS; NEURALGIAS. Essaa iDecces di-
sipadas rap:daraente pelas perol* d'ETHcf \I* CllTil.
ANEMIA, A PALLIOEZ e os mtrimmSm que necessitamdo
emprego dos ferruginosos ?3o semprc combatidos com o melhcr resultado
pelas pilulus DE vallet. Cada Pilula tem incravado o nome V11UT.
t .
PO DE ROG. Basta dissolver un frasco d'ette p en ateto
garrafa d'agua para se obtr urna limonada agradavel que purga sem fa-
zer clicas.
VjNHO DE QUINIUM poneos cuja Mreposiqao & garantida constante, urna das melhores pre-
parai;6es de quinino, sem acgJo notavel sobre os convalescentes, danlo-
lhes forcas e apressando yolta a saude. Oura as febres antigs que ro-
sistSo ao sulfato de quinino.
"MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte d'estas moles-
ta, como as sciaticas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas em
geral sao curadas pelas perolas de essencia de therebentina do
Dr. Clertan. O professor Trousseau em sen Tratado de tlierapcuiica acn-
IfJha as para serem tomadas na occasio do jantar, na dse de 4 i 19.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH-
Garantido puro e de primeira qualidade, nm dos poucos aprovados pela
Academia de medicina.
AVISO. Todos
estes medicamentos foram aprovados pela Academia
imperial de medicina de Part.
Ri-Janeiro.
Baha..
Cm Varis
Bofoxciiellc ;
Tesdorph.
Hassk et C*.
DEPOSITO
L. rnCRE, It, rao J.cb
HrRHi i Pernambuco. Micrbi et-O.
Ceara.....Iisaoi et *>;
MOFINA
' Roga-M ao Illm. Sr. Ignacio V.eira d Mello,
erifio na cidade daNaxamh desU provincia-
favor de Tlr a raa do Imperador n. 18 a concnii
aqtielle negocio que V. S. se comprometten reali-
ur, pela terceira chamada deste jornal, em fin
le dexembro prximo passado, e depois para ja-
ne-o, passou a tevereiro e abril, e nada enmprio.
e per eate motivo de novo chamado para lite
flm ; pois V. S. se deve lembrar que este negocie
de mais de otto annos, e qoando o senhor sei
flho se achava no es nesta cidade
aos banhos no Monteiro
Aloga-se por festa a casa n. 3 que tem nma
pitombeira na porta, oa travem da Levada no
Monteiro, tem jamo nao so os banhos do rio
como os da levaaa : tratar na esquina do Lama-
rio casa nova antes de chegar ao Menleiro. ou
no Recife, roa Nova o. 7.
Compauhia do gaz.
PERNAMBUCO
Chamamos respetosamente a atteneio dos con-
aminores de gaz_ para o seguinte :
As ms lozes sao geralmente occasienadas por
t !gam deleito nos blcos on obstrocco nos ap-
parelhos. Aonde existir semelhantes defeitos a
compauhia ter prazer em remedia-los sem des-
peja ao consumidor.
Para assegarar ama laz boa, os bicos devem ser
modados pelo menos, de seis em seis tnezes Um
bico be m dar 30 at 80 por eento mais Inz (gas-
tando a me.-ma qoantidade) de que am bico de-
feituoso e do mesmo tamanho.
A companhia tem sempre um grande sortimen-
to de bicos, dos melhores fabricantes, os quaes
vende aos consumidores pelo casto.
Qaalqoer queixa dirigida ao abaixo assignado
oa fabrica do gaz em S. Jos, oa no escriptorio da
companhia roa do Imperador, ser prompta-
mente attendida;
Fabrica do gaz 23 de Outabro de 1871.
Thos. Newbigging.
__________________________Engenheiro.
A luga se
o segando andar do sobrado .da roa Nova n. 38 :
a tratar na loja.______________________.______
Precisa-Be alagar orna cosinbeira escrava,
para casa de familia ; a tratar na raa Nova n. 30
f andar.
Monteiro
Aloga-se nma casa na povoaclo do Monteiro : a
tratar na taberna do Sr. Nicolao Machado Freir,
no mesmo logar
Pernambuco Street Kailway
Company.
De ordem da directora d'esta companhia, con-
viJa-se aos senbores accionistas a realisarem a ai-
tima prestago de 30 por eeoto do valor das saas
acgOes al o dia 14 de novembro prximo ful aro,
no escripto, travessa do Brura n. 22. N'esta oc-
casio serio os recibos trocados por certidoes das
acedes.
Recife 25 de outabro de 1871.
H. H. Swift.
Asst Ireasarer.
Precisa-se de a ni
nhar, lavar e engommar
sario da Boa-Vista o 18.
malher livre para cozi
: a tallar na raa do Ro -
Aloga-se urna escrava para todo servico de
casa : tratar na roa Direita o. 137. das 6 as 9.
*+
Aluga-se o 2* aodar do sobrado sito na ra
de Lombas Valentinas o. 86, com os commodos
seguintes : tres quartos grandes, daas salas bas-
tante frescas, cosinha fra, quintal com porlo
para a ra de Hortas, e cacimba : tratar na
roa Nova n. 17, loja.___________
Cisa de Campo
Aloga-se por 3 anuos urna grande casa d) cam-
po do pogo da Panella em que resida o Sr. W.
Rawlinson, na qoal dever ter lugar quinta-felra
16 do correte am grande leilio de movis, louca,
chrystaes, carros e cavllo?. Os pretendontes po-
derao desde i se entenderem com o agente de
leilSes F. J. Pinto, ra da Cruz n. 38.
Uaixeiro
OfTerece-se ama jiessoa com habilitagSes "de
trapiche de algodo" on prensa, e tambem tem
pralica de caixeiro despachante : pode ser pro-
curado na rna da Palma n. 39, d fiador sobre
m* conduela.
Para a festa.
Aluga-se um sitio no lugar da Torre com boa
casa e banho no rio frente da mesma; tratar
rna de Gervasio Pires n. 26.
Alaga-se urna boa casa defronte da estacao
dos Arrombados, eaiada e pintada de novo, com 2
satas, 3 quartos, cozioha fra e quintal murado,
propria para pasiar a festa .- n ra Direita na-
mero 28.
Humanitarii reaJidade
Pede-se por favor a quem-foi entregue por en-
gao 400 manifestos da sociedade Humanitaria
Realiade de manda-Ios entregar na typographia
Mercantil de Carlos Eduardo Mulbertfc C, co Re-
cife raa do Torres n. 10, para o que se flear bas-
tante agradecido.
IR.H4ND4UE
das Almas, erecta na matriz do Santissimo
Sacramento da Boa-vista.
De ordem da mesa regedora convido a todos
oe nossos irmaos para comparecerem em oosso
consistorio da mesma ma'.riz no domingo 12 do
correte pelas 10 horas da maaba, afim de que
possamos funeconar eai mesa geral, para discu-
tirnos e aprovarmos o novo compromisso que se
acha organisado.
Coosistario da irmandade das Almas da matriz
da Boa-vista, 6 de novembro de 1871.
O escrivo,
los Alfonso Monteiro.
Aluga-se
Per 300*000.
Outra aea o p da mesma n..33, com duas
alas, iret ruarles, estribarla, bum quicial todo
murado, grasde copiar ao lado, etc.: i tratar
om o ctmoveodador Tasso.
O abaixo assignado partecipa ao respeitavel
tiorpo do commercio, que tem justo a compra da
taberna da roa enzalla Nova u. 6, com o Sr. An-
tonio Victorino da Rocha, Jivre e desembarazada :
- por iaso se alguem se julgar com direilo a mes-
ara, reclame no praso de u\s das, a contar da dx-
la deste.
Recife, 10 de novembro'de 1871.
Joao Pedro Piobeiro.
Precisa se de urna ama para casa' de urna
*t> peafa : i travessa de 5. Pedro n. 4, primer
ro andar.
Precisa se ama ama de boa conducta para
casa esiracgeira de tres pessoas : na roa mpe-
ratriz n. fl.Joja.
m DELEITE
Precisa-se de ama ama que leoha bom leite
sem fllhos : roa do Duque de Cania* d. 97, lo-
ja do rival sem segando.
NOTAS
Trocare utas do banco do Brasil e de suas
filiaes na roa do Bario da Victoria a. 63, iDUga
roa Nova, loja de Joao Jnaqoira da Costa Leite.
Vi.*
do andar.
Precisa-se de urna ama pa-
ra servir a ama s pessoa :
na raa Dirita n. 43, segan-
Precisa-se de ama ama para casa de pouca
familia : a tratar na roa estrena do Rosario n. 27,
loja.
Precisa-se de ama de leite
da Palma n. 76.
a tratar na ra
AMA
Precisa-se de urna ama
gusta n. 66.
na ra Au
Precisa-se de am cozinhero ou cozinheira
ja rna da Imperatriz n. 9, segundo andar.
Irmandade
do Seohor Bom Jess dos Passo*, erecta
ua matriz do Corpa Santo.
Ga nome da mesa regedora, eonvido geralmen-
te M nossos irmac-, a comparecerem em nosso
consistorio no dia 18 do Brrente ata, s 11 ho-
ra*, afim de eleger-mos a fuctura mesa que tem
a Mecienar no annb de 1872.
Beette, O de noveibro de 1871.
O escrivir,
Tbotc; Fcruinde da CuDha.j
mnibus para Jaboato
Alera dos mnibus do costura?, haver para
iaaoato um aos domingos e das santificados,
que partir d'aqui s 6 horas da manha e, na
volta, partir de Jaboatao as da tarde.
Dios sabbados (arde, alm do mnibus qne
segu para Jaboalio, haver um butro para Ti-
gipi, partioilo ambos d'aqui s horas da tarde.
as segundas feiras, alm dj mnibus que vem
de Jaboaiio as 7 boras da manhi, haver nm
oatro a Tigipi para c que partir s 8 boras
da manha.
Monte pi popular pernam-
bucano.
De ordem da directora convido os senuores so-
cios a comparecerem na casa de noesas sessoes,
domingo 12 do corrate, as 10 horas da manha.
para, em aesso de assembla geral, assisiirem a
posee do conselho que tem de funecionar no d-
cimo sexto auno social de 1871 a 1872.
Secretaria da sociedade monte pi popular per-
nambacano 8 de novembro de 1871.
O 1 secretario,
Urbano N. Machado Antones.
Aluga-se urna prea para lavar e engommar:
a-fallar no armazem o. 22. ra do Commercio.
Precisa-se de urna ama para casa de
poaca familia para o servico de casa, e
am menino para fazer algumas com-
pras e recados : na ra do Vigario nu-
mero 33.'
$mhm mmm-mmmBmm
FABRICA
DE
gCHAPOSg
% DE
Todas ps cualidades
2 X H ra larga do Rosa-
rio n. 24,1, andar
tafl Se o desejo dos proprietarios desla fa-
brica fosse nicamente Iludir a f pa-
0 blica, ha muito que teram annnnciado
A os seus productos, m3s para carrespon-
Mderem mais dignamente conlianca nel-
les depositada, esperaran! receber os
Bjt objectos e pessoal, que acabara de che-
^ gar-lhes.
M Hoje, pois, que a sua fabrica se acha
i montada cora a? mais aperfeieoadas ma-
M chinas, com os oilhores peirecnos e ser-
vida dos mais peritos.ofBciacs europeos,
2 podem os seos numerosos fregueses e
I o publico em geral encontrar desde ja.
Chapeos de seda da ultima moda, sen-
8 do altos e baixos.
Ditos de castor de todas as cores, era
I formatos inglezes e amburguezes.
Ditos de feltro de todas as qualidades
5 e feitios, tanto para hornero como para
B criancas.
M Ditos de velludo para senbora.
5 Ditos para ecclesiastico?, redoudos, tri-
I angulares e a romana.
Ditos armados para militares.
Ditos de pasta.
H Concena-se toda a especie de chapeos
I quer de hortera quer de senbora, com a
5 maior pericia e mais barato que em qual-
I quer outra parte, assim como se rece-
I bem encommendas tanto para a provin-
5 cia como para fra.
s
^m
Precisa-se de nma ama
para comprar e cosinbar : i
Ctratar na roa da Alegra n. 5.
Precisi-se de urna ama para o servico de
ama casa de familia : no Caes 22 de novembro. n.
30 1. aodar._________________________________
Padaria e venda
Para quem com economa desejar montar dous
estabelecimentos juntos, visto ter a casa da pa-
daria seos utenoilios, e urna armacao de venda,
ludo em muito bem estado, pertencendo-lhe um
grande sitio junio, com muitas arvorea de fructo,
excellente cacimba e baixa de capim at nesrao
em lempo de secca, na Encruzilbada da Tamari-
neira n. 3, onde vai ficar a estacio dos irilhos
urbanos, que j Ihe pacam junto, tazendo-se ne-
gocio era condicedes favoraveis a quem preten
der alugar e tambem se vende o sitio : a tratar
na ra da Madre de Deus n. 30.
O abaixo assignado roga a todos os seus fregue-
ses que se acharo devendo importancias de fazen-
das ao sen estabelecimento sito roa da Impera-
triz n. 2, terera a bondade de vir oa* mandar sa-
lisfazer seos dbitos al 30 de dezembro prximo
futuro, afim de nao se ver obrigado, contra a soa
bondade, tancar mo dos raeios que a le Ihe con-
cede. Recife 1* de novembro de 1871.
Joao Lniz Ferreira Ribeiro.
Precisa-se.
Alogar ama escrava de boa conducta cue sai
ba cozinbar e engommar para urna pequea fa-
milia de 3 pessoas ; tambem se preci-a nm mole-
que de 12 annos, para alguus servcos leves e pa-
ra vender fructaz. Para tallar em Olinda, oitao
do Amparo, no sitio da viuva do commendador
Faria. -*
AMA
Precisa-se de urna ama
escrava que saiba coxi-
nhar e engommar: tra-
tar a ra do Mrquez de
Olinda, 2* andar do so
bradi n. 34. -
Aos Senhores de cngeubo
Aluga-se o grande sitie da estrada do Rosan-
nho n. 10, com ama casa boa para numerosa
familia, tem boa agtrs, bem como coxeira para
seis cavallos e logar para carro, grande qoanti-
dade de arvores, fructferas, recommendanlo-se
muito a excellento laranja de umbigo e da China,
urna grande baixa de capim capaz de sustentar
porc.ode vaccas e cavallos lodo anno, sem que
sinta falta de pasto ainda mermo na maior torga
da secca, tem alm das sercas em volta ootros
cercados pelo centro e mnita lenba, plaotagao de
mandioca, mangueras e jaqueiras em quaotida-
de, e portanto quem pretender aproveite, porque
nem sempre encoolrarao nm sitio nesias condic-
goes, gastando se apenas de cinco a seis minutos
para qualquer das estacSes, da Encruzilhada de
Belm, ou Tamarineira ; qualquer senhor de en-
genho que deseje mudar-se para jauto da praga
se torna esta propriedde muito recommendavel,
por ter all em ane em pregue junto de si, as
suas pessoas de trabalho, e grande largueza para
seus animaes, sendo para aiii o costo da fiagem
no trem, 200 ris, garante-se conservar o inquilmo
algnos annos por meio de um arreodamento, e
tambem se vende oa permota-se por casa oa ca
sas na praga : iratar na roa da Madre de Deus
n. 30.____________
Precisa-se alugar urna escrava para cozi-
nbar e fazer o mais servigo de casa : a tratar na
rna do .'raspo d. 7. _______________________
Precisa se alugar urna casa bem mobilbada
para uns estrangeiros, que seja nos bairros da
Boa-Vista ou Santo AnDnio, paga-se bem : a tra-
tar na ra do Vigario d. 10.
AVISO.
Sr. Jos do Reg Mello rogado a vir ra
da Cruz n. 52, 1* andar.
Mudanpa.
Dj dia 10 do correte em diante estar mudado
para a ra do Imperador n. 48, 1* an.'ar, o gabi-
nete de cirurgia dentaria de F. Mata, o qnal dessa
data em diante ser ahi encontrado todos os dias
a qualquer hora. O mesmo, como at aqoi, con-
tina a preslar-se a chamados.
s
ABVOCACIA.
*0Dr. Manoel do as cimento Machado
Portella contina a advogar e pode ser
procurado no seu escriptorio ra do Im-
perador n. 83, andar
A
sqas, paga-se bem :
Precisa se de ama ama que
engomme e costure com per-
feigao para casa de duas oes-
a tratar na roa Nova n. 22.
Precisa-se de urna ama forra ou escrava pa-
ra todo o servigo de urna familia composta de tres
pessoas : na ra das Fiares n. 37.
Os abaixo assigiados visam ao respeitavel pu-
blico e mu especialmente ao corpo comraercial
desta praga, que de commum accordo dissolveram
a sociedade que tinham no estabelecimento de pa
dara sito nesta cidade ra do Livramento d. 32,
sob a 9rma de 3eiro & Sonrinho, a datar 'odia
31 re julho prximo pas9ad>, retirando-se o socio
Manoel Jonquim Nones B -irao. e tlcando o activo
e passivo a sarep do socio Joao Gongalves de Sou
za B.-iro. Recite 8 de novembro de 1871.
P. P. de Manoel Joaquim Nones Beirao,
Manoel Ribeiro FeroaDde'.
Joao Gongalves de Souza Beiio.
T !!
Ao eomiiiercio
O abaixo assignado tem justo a compra da ta-
berna sita ra da Senzala-nova n. 22, com o Sr.
Antonio Victoriao da Rocha, livre e desembaraga-
da : se alguem se julgar com direilo a mesma por
qualquer titulo se apreseote no praso de tres
dias, flndos os quaes nao se atiende a reclamacao
alguma. Recife 6 Je novembro de 1871.
Oliveira Cruz & C.
Sement port'and
o mais nevo que ha neste mercado, era barricas
grandes de 12 arrobas, anualas de ferro e bem
acondicionadas : no trapiche Guerra no Recife. '
Gabinete portuguez
de leitura.
De ordem do Illm. Sr. presidente do coBselho
deliberativo convido aos merobros do mesmo con-
selho a reunirem-se em sessao ordinaria na sala
das respectivas sess5e?, sabbado 11 do corrente,
as 6 horas da tarde.
Secretaria do conseibo deliberativo do gabinete
portuguez .de leilura em Pernambuco, 8 Je no
vembro do 1871.
Antonio Augusto dos Santos Porto,
! secretaro.
Companhia Alantja
DB
teguros martimos estabelecida
na Baha em J5 de Janeiro
de 1870.
CAPITAL..Rs. 2,000:0001000.
Toma seguro de mereadortas e dinbeirc a riice
juritimo em navios de vella e vapore para den-
lo e (ora do Imperio. Agencia i rna do Com-
mercio n. S. escriptorio de Joaquim Jos Gon-
Salvat Beltrao.
0KHtt mmum-wmmmm
\ Consultorio nomeopa- 1
5
thico
S
DO DR. SANTOS MELLO.
Roa do Bario da Victoria n. 43.
VACCINA.
Todos os domingos e quintas-feiras, pe-
las 9 horas s 10 da maobia vaccinase
por prego mdico, para o que ha muito
bom puz vaccinieo.
Recebem-se chamad., s para vaccinar em
qualquer casa.
Consaltas medicas todos os dias pela
manha.
Chamados a qualquer hora do dia e da
nonte.
Gratis a parle medica aos pobres.
{
'
SEGUROS
MARTIMOS
E"
covrit i FO.O.
A companhia lademnisadora, establecrja
esta praga, toma segaros martimos sobra
avios e seas carregamectos e contra logo
5m edificios, mircadoras e mobilias: na
roa do Vicario n. 4, pavimento terreo.
*
l[
O abaixo assignado, tendo de acabar com o sen
negocio, roga aos seus muitas e numerosos rre-
guezes que Ibe esto devendo em sua loja de cal-
gado a ra da Imperatriz n. 10, de vir oa mandar-
me pagar sea debito at o flm de dezembro do
corrente anoo, pois do contrario ver-se ha obriga-
do, e bem contra sua vontade, entregar as con-
tas a seu procurador, para elle receber amigav)
ou judicialmente, o que o abaixo assignado espera
dos seus bons freguezes isso nao ser necessarlo,
Recife 31 de outnbro de 1871.
__________________Antonio Rodrigues Pinto.
Precisa-se de urna criada qne saiba engom-
mar e encrespar, na casa de urna pessoa es-
trangeira, ra do Duque de Caxias n. 46, 2.*
andar, entrada pela travessa do Peixe Frito. Na
mesma casa tambem se precisa de urna criada
para todo servigo de casa e andar em recados
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro de 14 a 18 annos, com
alguraa pralica de taberna ; a tratar na ra dos
Pescadores n. 1, padaria.
.''
CASA. DA FORTUNA
RA 1 DE MARCO OTR'ORA DO
CRESPO N 23.
Aos 20:000^000.
O abaixo assignado tem sempre exposto ven-
ia os felizes bilhetes do Rio de Jaoeiro, pagando
promptamenie, como costuma, qualquer premio.
PREfOS.
Inteiro 24*000
Meio 12*009.
Quarto 6*000.
Manoel Martins Fioza.
V*
muim
Na padaria de Justino Maura, nos Alfogados,
preeiaa se de am caixeiro, que tenha pralica, as-
sim como, tambera se alnga um escravo, oa mes-
mo uro moUque.
- Precisa-se de urna ama oa *ua Direila n W.
Eu abaixo assignado declaro que deixei de
fazer parte da firma de Amorim k Souza, fieando
o activo e passivo a cargo da firma de Nogueira 4
Souza, como consta da quitado que tenbo em
poder ; declaro qu nesta data ju'go nada dever
nem nesta praga e nem fra della, tanto da firma
social como particular, e se algoera se julgar aeU
credor aprsente suas contas roa de Vidal de
Negreiros n. 40, para setena conferidas e pagas.
Recife 21 de outubro de (874.
________Maooel Gomes da Silva Amorim.
Na roa do il
O Sr. Joao Manoel da Costa Figueira queira
apparecer nesta lypograpbia a negocio seu.
til!
AM
OWPai
A -^a ra do Hospicio 39 preeisi-se
a. de nma ama que engomme coro perfei-
para cas*, de poaca fa nil
Sciencia!.. Scieneiaf.. Sciencia!
m Ah... Ab... Ab-.
M Oh! temporal!! Oh mores !!!
as!
-^Jagente Pontualtendo de retirar-se para fra
desla eMade por alguoi lempo a tratar de ana
saude, defu em seu lugar o Sr. Caitos 'da Silva
Araujo, por leso roga a todas as pessoas de sua
amizade e qae o tem hoorado com sua confian-
ca a se dirigirem ao dito Sr. Aranjo qae se pres-
tari a satisfaser qualquer mandato ora promp-
tldao e fiel desempeoo ; o ab*xo assirrjaoo des-
de ja se conffssa grato.
Recife, 25 de oulobro de 1871.
P. A. Pontual Juoior.
'Precisa-se de urna ama para cozinhar e com-
prar para dnas pessoas, piga-se bem, servindo :
a_tratar ua ra lo Atecrim u. 12, prefere-se es-
crava._____________________________________
AO Milu
Os abaixo assignados seientificam ao respeita-
vel corpo do commercio e aos seus freguezes, qae
desde o dia 31 de outubro prximo pretrito, dis-
solveram amigavelmente a sociedade qne tinham
no armazem de molhados sito a rna de Brrelo
de Menezes o. 2, fieando e a;tivj e passivo da
mesma sociedade a cargo lio semen le do socio
Mattos.
Recife, 9 de novembro de 1871.
_______^__________Freitas 4 Mallos.
Casas no Popo da
Panella.
ALUGA-SE
Por 600*000.
Urna excellente casa na ra do Rio a. 3o, da-
qnella povoado cera duas talas, quatro quartos,
eozinha, coxeira, quartos para creado?, estribarla
e mais duas roeias-agu?.s separadas
Alagase un Ierren ? co;n O pajraos de fren-
te e 900 de fundo, m par-i plantado de capim,
proprio para carroceiro, pjr sc em Santo Amaro^
em segaimenio da ra da fci1a'.t ; i Iraftr na
roa do Liras, taberna n. 10.
ATTENCAO
Vende-so por barato prego urna propriedade a
margem da camba dos 'fiemedios, fazendo-so
toda vanragem ao comprador, reeebendo-se parte
era dinbeiro e parte em letras ou objectos de
rrompta venda ; cuja1 propriedade contm urna
grande otaria de pedra e cal que lastra 16,000
lijlos de alvenaria grossa e fbrno que ctmporta
25,000, cora mais um forno e lastro para fazer-se
telhas, ladrilbos, canos e louea, com excellente
barro para qualquer obra, com dous 'excellents
viveiros de peixe e com casa de vvenla para
grande familia, tnrna-se recommendavel por pas-
sar perto a hnha dos bonds : as pessoas que pre-
tenderen] dirijam-se dita propriedade a entender-
se cora o capitao Delfira Lins Cavalcante Pessoa.
Sustento restaurativo da
sn-ude
PELA VERDADEIRA FARI.VHA
A, Du Barry d'Ankia
Os abaixo asssignados fazem sciente a seus fre-
guezes, que pelo vapor ioglez La-Plata reeeberam
Segunda remessa d'e>sa excellente farinba, cujo
uso muito se recomroenda para as criancas, pes-
soas debis e convalescentes.applicada com reco-
nhecida vantagem as constipares, diarrbea?,
nausea do estomago, tosse, escurro de sangue,
phthysic, etc. etc. Preferida ainda pelo agradavel
abor.L'niricoa outra qualquer.
CASA NO CAMPO
Para pasar a festa.
Aluga-se urna grande casa na fregflezia do Pgo
di Panella, sita na ra do Rio, lenOo muitos (!om-
raodos, com grande gabinete, copia, cozioha fra o
quintal todo murado, muito propria para passar a
festa por estar defronte do banho : a tratar na
ra da Imperatrie n. 60, loja do Pav.io.
Offerece-ee um mogo portuguez para caixei-
ro, com pratica para o commercio, dando fiador
e sua conducta : quem precisar dirija-se ra
do Visconde e Goyanna o. 145, ontr'ora Mondego.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia, que saiba cozinhar : na ra da Impera-
triz o. 65._______________________________
Aluga se para passar a festa, ou por anno
a casa terrea era Olinda, ra da Boa Hora n. 2:
a iratar no Recife, ra da Cadeia n. 17
Precisa-se de orna ama, pira comprar e
cozinhar : na ra da< Crnses n. 24, taberna.
GaDinete portuguez de
leitura.
Pela secretaria deste estabelecimento scientili-
ca*-se aos senhores associados e a quem pos in-
ter'ssar, que as ses'js ordinarias da directora
serao as segundas-feiras as 6 boras da tarde;
O secretario,
_________,__________J. X. Vieira Ligo.
Irmandade do Senhor Bom Jess dos Pas-
sos ereela na matriz do Corpo Santo.
A respectiva mesa regedora scietiflca aos seus-
amados irruios que no dia 12 do crrante mee aa
7 horas da noite, tem principio es setenarios de
Nosso Senhor Bora Jess dos Passos, e para cujo
acto roga suas assistencias. Recife 8 de novem-
bro de 1871.
O escrivio,
^. ________Thoraaz Fernando da Caoba.
Tr^bjlhadores
Precisa-sede trabalhadores mogos: na tintura-
ra franceza, ra do Imperador n. 55, prefere-se
e scravos.___________________________
Precisase alugar urna escrava qne saiba co-
zinhar e lavar5>ara o servico de pouca familia : a>
tratar na ra da Mngoeira n. 3, on a anuncie.
Aluga-se uuja grande casa cota sitio, a
ra das Peroambueanas n. 23, na Ciapaaga. as
pessoas.que prevoderem dinjam-se roa Nova,
n. 13, oa a ru da Auror n, 15, que acharto con
quem tratar. U




Diario de Peroambuco
Sexta feira 10 de
Novembro
de 1871.


B. W. BOWMAN
Engenheiro com
FUNDIQAO
** RIJA HO BRVM 5S
PASSARDO 0 CHAFARIZ
Pede ao senhores de engenbo e oatros agricultores, e empregadores de ma-
rinismo o favor de orna visita a sen estabelecimento, para verem o novo sortimenk
jompleto que abi tem ; pois sendo todo muito mais barato em preco do qae jamis te-
sha vendido, est ainda superior em qoaUdade e fortido ; o qae com a aspecto pes-
toal pode se verificar.
PEDE ESPECIAL ATTENQO A NUMERO E LUGAR DE SUA FUNDICO
VAnnrAQ A rnda jornia dos mais modernos systemas e em
V opui O O rUUctS U ttgUd tamanhos convenientes para as di-
versas circumstancias dos senhores proprietarios e para descarocar algodao.
Moendas de canna ?os tamaDh08; as mmm qDeaqai
liOQaS UOntaaS para jDrjes, agua e'vapor.
Tazas de ferro fundido batido e de cobre.
Alambiques e fundos de alambiques.
Machinismos
ISOmOaS Q patente, garantidas.
10Q.aS aS maCmnaS e pecas & qUe se costoma precisar.
FaZ qUalqUer COnCertO de machnsmo, a preco mui resomido.
1?nrma l?nonmmnnrlQS Incumbe-se de mandar vir qnalquer machinismo vonta
J^ULOIIlIIlt/IlUao as compras por intermedio de pessoa entendida, e qae em qnalquer necessidade pode
.bes prestar auxilio.
AradOS ameriCanOS e instrumentos agrcolas.
1
para-mandioca e algodao,
e para serrar madeira
Podendo todos
ser movidos a m3o
por agoa, vapor,
ou animaes.
cun Lian
DE
ROUPAFEITA
NA
Iiua do Crespo n. 20.
Tendo resolvido nao continuar a ter grande deposito de roupa feita, offrece ao
respeitavel pub ico, e aos negociantes de fra,. um grande sortimento, por presos bara-
lissimos para acabar.
Ditas ditas preta de 55300 a 941000.
Ditas de brii branco de linbo de 20000
a 41000.
Ditas de brim branco de algodao a.....
1^200.
Ditas de brim dec6rde 10600 a 30000.
Ditas de castor de 10000 a 20500.
Ditas de brim pardo de 10000 a 20500
Camisas de flanella, grandes a 30000.
Ditas de algodao, muito boas a 20000.
D tas de linbo muito boas a 30500.
Ceroulas.de bramante a 10600.
Cobertas de chita a 10300.
Lencos de linbo abainhados a 40000.
Palitts sobrecasacos de panno fino de
120 3 300000.
Ditos saceos e retranqueados de casimira
de cor de 50500 a 90000.
Ditos, ditos e ditos de panno preto de 50
a 120000.
Ditos, ditos e ditos de alpaca preta de
20500 a 50000.
Ditos, ditos e dito? de alpaca branca e
de c6r a 20500. '
Ditos, ditos e ditos de bramante de linbo
a 20500.
Ditos, ditcs e ditos de bramante pardo a
20500.
Calcas de casemira de c6r de 30300 a !)0.
CAS* DA rOBTllU
Aos 5:000*
Bilhetes garantidos.
i roa Primeiro de Marco (oatr'ora nu di
Crespo) n. 23 e casas do costme.
O abaixo asignado, tendo Tendido no* seui fa-
ltos bilhetes nm qaarto n. 953 com 8O0#OO0.
qaalro qnartos n. 199 com 100/000, outraa
sortes de 404 e 20* da lotera qae se acaboa de
extrahir (213'), convida aos possuidores a virem
reteber na cooformidade do cogtnm asm des
cont algnm.
Acham-se venda os bilhetes garantidos da
3.a parta da lotera, a beneficio matriz da Ca-
punga (214-), que se extrabira terca-fera, It do
correte mea.
P1W0S.
Bilhete inteiro 6/000
Meio bilhete 3/000
Qaarto t/800
Km porcao de 100/900 para cima.
Bilhete inteiro B/SOO
Meio bilhete 2/750
Quarto 1/375
Manoal Martins Pinza.
SITIO.
Alnga-se o sitio da travessa do Caldeireiro n. 4
prximo a estacao : a tratar na pbarmacia de Fer-
reira & G, roa larga do Rosario n. 10-__________
BURROS
De ordem do Sr. Pedro Pedreira Sampaio file-
mos poblico qae o mesmo Sr. tem resolvido sahir
da Baha no principio do correte mea com urna
tropa de burros em numero de 400, mansos e
brabos, e que pretende aqu estar no flm de de-
zembro ou comeco de jaooiro prximo futuro,
sendo bons os animaes e o preco commod >.
Leil & Irmos.
TRILHOS URBANOS
DO
Recife Olinda
e Beberibe.
Por ordem do Sr. presidente da asembla ge-
ral e em vir'ude de pedidos de diversos senhores
accionistas por cansa da chegada do vapor da
Europa, participo que a rennio mareada para
sexta-feira 10 do correte effecioar-se-ha as 4
horas da tarde, na sala da estacio da ra da
Aurora.
Recife 6 de novembro de 1871.
O 1* secretario,
_____________J. A. de Almeida Cnnba.
toru emprego de capital
Por motivos que se derara, vendera-se 150 ac-
edes (todas ou parte vontade do9 preteodeotes)
da cotnpanbia Pluvial de Navegacao a Vaper no
Maranbao. Esta companbia adiase em prospero
estado, e tem j um (nodo de reserva de 500:000/.
Do-se outros esclarecimentos e fornecem-so os
ltimos relatnos a qnem os quizer examinar:
trata-se na ra do Vigario n. 16, Io andar, escrip-
toro de Joaqniro Gerardo de Bastos.
E outros muitos artigos por precos
Carneiro da Conha.
baratissimo para acabar, na loja de Gnilberme
LIQIJIDACAO
PIDAS" BARATAS

%



Lindas bareges lisas, de quadrinbos e de listas para vestidos a 360
rs. o covado.
Superiores alpacas de cores, de fl)res e de Hstru a oOO res o co-
vado. olA
P.hI de chevre com lindas cores de supriores qualidades a 640
ris o covado. .
Na loja das collu'mnas, de Antonio Correa de Vasconcellos, roa ln-
meiro de Marco, ontr'ura do Crespo n. 13,____ ___

Rua da Madre Jeus n. 7
Precisase alugar um escravo para trabalhar
;om carro, paga-se bem, servindo elle. *___
Cobo est chapando o lempa dos rega-bofes,
os proprietarios da Coofeitaria do Campos, tomara
a liberdade de scisolifltar aos amantes do bom,
qae oeste novo estabelecimento, toma-se encom-
menlas para tasados dos seguales : fiambres,
per, gallinhas. peixes, caroeiros, lei:5es, pota-
boa, etc. eti.
E CONSTANTEMENTE
Eneoalrar-se-ha nm completo sortimento de
pastelaria para boches, sbremelas e merenlas
E tudo mais
Qae pode recheiar ama boa mesa de acepipes e
Sempre a sahir do forno
Rq do Imperador n. 24, Confeilaria do Campos.
Aloga-se para pas*ar a (esta, on por anno,
urna casa com sitio, no logar do Barro, fregu-
zia dos Affogados, rectificada de novo, 3 qnartos
grandes, 2 salas, cosios fon e com bastiles
fruteiras : a tratar no pateo do Carmo, esquina
daroa de Hortas, armaiera n. 1
Precisa-se de orna ama de raeia idade para
ensaboar e coziohar: a tratar oa travessa da Ca-
dea-oova o. 15.
V:NDAS.
Wlsons & Sett
teem para vender
le prmeira qaalidade
no sen escriptorio o seguate
e preco muito razoa-
P
todo de
vel
Vioho Bordeanx, marca Fabrezan, em caixa de
orna dnzia de garrafas.
Fio de vela em fardos pequeos.
Cognac, marca Joles Robio & C
Carvao de coke.
Praea do Coramercio 0. 14
CEMENTO
O verdadeiro Portland : s se vende na
rna da Madre Deas n. 22, armazem de Joao
Martins de Barros.
Salsa-parrilka
A melbor,
A mais nova,
E a mais barata
qae ha no mercado, em relacio a saa excellente
qualidade : veode-se no escriptorio de Joaqun?
Gerardo de B*stos ra do Yigario n. 16, pri-
meiro andar.
Vende se a taberna cita a ra da Moeda n.
29 : i tratar oa mesma.
Vndese urna maebina de costnra em bem
estado : qaem a pretender dirija-se roa do Pa-
dre Floriano o. 53.
C4SASEMIJN4 .
Veode-se ama casa de pedra e cal no povoado
dos Montes, sita rna Bella o. 55, bem-como 2
meias aguas dos fundos das mesmas as quae<
tem freote para o largo da.Bomba.
A excellenla situacao desses predios e sea
bello acabado, fas com que Dada deixe a desejar
para o estabeleciroeato de urna boa casa de oego-
cio.
Os preteodeotes queirao dirigirse a ra do
Mrquez de Olioda o. 21, aodar.____________
se-
Machinas de costnra.
Chegaram ao Bazar Universal da' rna
Nova n. 22, um sortimento cUj machinas
para costara, das melbores qual.dades que
existe na america, das quaes mu tas j s"
bem conhecid?s pelos seus autores, [como
sejatn : Weller & Wilson, Grover & Boka,
Slenciosas, WeeJ e Impenaes e ontras
rnuitas qae cera a vista deverao agradar aos
compradores.
Estas machinas tem a vantagem de fazer
o trabalho que trinta costureiras podem
fazer diariamente e eczem com tanta per-
fi5o como as mai psreitas costnreiras.
Garante-se a sua boa quali'lade o ensina-se
a trabalhar com nerfeicjoem menis de ama
hora, e os presos s5o to coranlodos que
devem agradar aos pretendentes,
4 Kua da A pollo 4
Joio do Reg Lima & Pilho tem para vender, 20
StOmeuoaqae em outra "jualqoer parte, o
|U;U IMF.
L'DgoJ^^i. nha? ero lats.
Alcatrao eir^pjjj
snno era cjxs.
dito iw
pareae e eima de mesa.
sfur
A* raTIJjLointner :o n. tO,
ro de Jof JoMkm ta Costa Maia en-
contrare para vWer por commodoa
preces : ^^w
Azulejos be?parlie9.^^u: v
Folhas de ferro galvaniz ^ra telha- j
do de diversos lmannos.
Ditas de dito dito lizas.'
B3 Bicas de ferro galvanizado.
Cumieiras dito.
Portadas completas para cantara.
Ladnlhos.
CapsluS raquim
As capsulas do r?qnim lomam se com a roaior
facilidade, e nao cansam a menor indisposiQo d>
estomago. K' o medicamento do mais salolar ef-
feito oas gonorrheas chrcnica< oo recente?.
DEPOSITO
Pharmacia de Ferreira 4 C,
SUCCESSORES DE J A. PINTO
10-fiA LARGA llO ROSARIO-10
(Jonto ao quariel le polica.)
l<^a-I
a tifuria
Tinta violeta extra-fiua de
Monteico
Po ra i Meias botijas Quartos tiavo! estes [irecn* em o Maiqoez.de Olinda ca D. IJ500 liOOO 600 sa de ourgard & C, lo.
AKKEIOS
Ainga-se'o 2* aodar do sobrado d* ra do Pa-
dre Floriano, e urna casa terrea oa Vanea para
passar a festa, juoto ao rio : a tratar oa rna large
do Rosario o. 22.
Aluga-se duas casas em Apipucos, tendo ca-
da urna o commodosteguiates : 2 salas, i qoir-
los, coziaha fra e qaarto para criado : a tratw
na roa Sete de 5etembro n. 1 (aotiga trav,*ssa dos
Ferreiros_______'____________________
Precisa-se de urna ama para cozi-
nhar, hvre ou escrava, agradan lo pa-
ga-se bem : na fabrica a vapor de ci-
garros, n_a roa larga do Rosario n 21.
AM4SSUI0R
Contrata se um bcra ama-sador que saiba cor-
tar bolachas, para urna padaria em Natal, capi-
tal do Hio-Grande do Norte : oa ra do Mrquez
deslinda n. 40, i aodar.
LIUIDACAO
14
D. Maria Cardoso Ayres da Silva, e seus Siho?,
tendo recebidTa injusta noticia doHllecimento
de seu genro e cunhado o Dr. Jos Carneiro da
Rocha, na capital da Baha, mandara celebrar mis-
sas na matriz da/Boa-vista, as 8 horas da maoha
d? da.9 do corrente e esperam que seus prenles
e ami|( scom pare cara nestp acto de piedsde.
Na rna Direita n. 64, veode-se arreios para os
esquadroes de cavallana, assim como rtcebem-se
eocommeodas para os mesmos : na mesma casa
ba nm fardameote completo em perfeito estado
para guarda do 1* esquadrao, tudo por commodo
preco_______________________________
omiA
endese a armajo e generas da taberna da
eir Jo Varado-aro, propria para prinsipiante :
fatar oa-mesma.
VEHDESE
A revalesciere du Barry de
Lontlres
Toda a deeoQa cede a Revalesciere dn Barrv,
qae d sade, energa, appetite, digesto e des-
canso. Ella cora as dispepsias, gastrites, humo-
res, acidez pituita, flato, eojps, vmitos depoii
da comida e gravidez, contipagSes.t) '' asthma,
affeccSes pulmonares, bexiga, Qgj' .erebro e
saogue ; 60,000 curas, inclnindo munas deltas no
Brasil.
A revalesciere chocolatada da Barry
em p,
Delicioso alimento para almoco e ceia, raute
outritivo, fortiBcaodo os ervos do estomaao sen
cansar o mooor peso nem dr de cabeca, oem ir
ritacao.
nico deposito para o Brasil em Peroambucc
na pbarmacia americana de Ferreira Maia St C
ra do Duque de Caxias n. 57. (Todo cuidadi
aom as falsirkacoes.)________________________
Pomada alpaka
E' moito conhecida esta pomada e muito
apreciada por sua finissima qualidade, a Nov.
Esperanga quem tem.
Jarros "de porcellana.
Um completo sortimento de lindos Jarro;
de porcellana (do afamado Bacar) existe na
Nova Espercoca, ra Dnque de Caxias
n. 63.___________________________
OLEO PURO DE FIGADO DE BACALIIAO
DA
TERRA NOVA
DE
11. LACOMBE
Este oleo que to boa acceitaeao tem merecido,
amito se recoraracaia por sor o mais parificado
que al boje tem viudo, e ainda pelo bom paiatiar,
superior a cutro quajquer : vendo-se no deposito
special de Bartbofomeu 6e C.: ra Larga do Ro-
lara 34.
BIM DO MRQUEZ DE OLINDA N4
E. A. Deouche tcaba de receuer om
grande sorti nento de oj'o> e pincenez de
todas as quididades, e vieres de todas as
riumeragoes.
Na mesma casa tem grande sortimento
de relogios de todas as qualidales que ven-
deto-se muito baratos. ________
Libras sterlinas
Vende Joaquira los Ramos raa do Bom Jesui
o. 8, andar.__________^^
No escriptor.o de Miguel Jos Alves, ra da
Cruz n. 19, primeiro aodar, o seguinte :
Salsa parnlha muito aova.
Chapeos do Chile.
Borrachiohas de todos os tamanhos.
Verdiz copal
Colla de boa qualidade.
Fechad oras de broca, ortda?, do Porto.
Tudo por pregis molieos pira nltimar contas.
CHIPS til) CHIL*J i
Veode-se, pira acabar, por menos prec>> do
que em outra qnalquer parte : ra do Vigario
o. 16, primeiro aodar, escriptorio de Joaqun)
Gerardo de Bastos.
LOJA DO PAPAGAI
Ra da Imperatriz n. 40
Os proprietarios da loja do Papagaio fazem sciente ao respeitavel publico, e espe
cialmente s Exmas. familias, (amigas da economa domestica) que at ao lim do anne
ratam de liquidar pelo maior pre?o qne derem a3 fazendas segointes:
Um grande deposito de roupas feitas de todas as qualidades e tamanhosVtanlo para
meninos como para homens.
Urna grande porco de lSazinhas, bareges alpacas isas e lavradas de todas as
cores, e vendem-se muito baratas para acabar.
Urna grande porejo de cassas de cores, e organdys, tanto miudinhas como grvi-
das, moito flxas em cores e muito flns, e vendem-se por prego barato para acabar.
Bonito sortimento-de sedinhas lavradas de cores, e poupelinas, setira branco, pon
pelioa branca lavr^da, gorgur5o de sla de c6r para vestidos, azul claro e cor de
cinza.
Urna grande qoantidade de lencos de esguiSo j abainhados, maiores e pequeos^
pelo mesmo preco dos de algodao
Urna porr-o de cosMJes par meninos de 4, 5 e 6 anals, de alpaca muito ftoaj
todos forrado?, e delicadamente enfeitados por pre^o muito barato.
Grosdenaples preto em qoantidade de 1(5000 para cima. s
lima grande qaantidade de camisas de linho para homens e para meninos, tamo in-
glezas como francezas, com collarinho e sem elle, aberturas bordadas, collarinhos. pu-
obos, e ama graode porejo de gravatas e mantas de todos os prei.'js, collarinhos de pa-
pel para meninos e homens, tudo por preco baratissimo.
Podemos asseverar que temos um completo sortimento detodas as qualidades de
/azendas, e na especificamos todas, para oso tornar o anuncio enadonho.
A VISTA FAZ F2
Ra da Imperatriz n= 40.
DE
MENDES & CARVALHO
O Dr. Mano el Clementino Carneiro da Cunha,]
Flix Wandoiley Pereira Lias e Anlonio Win-
derley Pereira Lins, veeni pelo presente manifes-
tar seu eterno reconheiraento e profunda grati-
dao a todas as pessoas que se digoaram assistir
no dia 3 do correal, ao enterro do seu presado
cunhado Antonio Jos Vieira da Cuolii, e ao mes-
mo lempo 80llicitar o comparecimento dos paren-
tes e amigos do fallecido para isstsrem no sab-
bado II de-te mez pelas 7 horas da manh5a
missa do stimo dia que ter lugar oa igreja lo
convento de S. Francisco,
;.,-''
O Dr. Boarque de Macedo roga encarecidmeu-
te aos sen amigos e aos pareotes e amigos do seu
charo amigo D\ Jos Caroeiro da Uocha a rida-
de de assistrem a urna missa de rquiem que por
alma do mesmo Dr. manda celebrar oo dia 10 do
correle, as 8 horas da manilla, na matriz 4a
Boa .Vista.
GB-NIIE PECIIW.
(Para quem quizer principiar)
Veode-se o e>tabeteciment de m tinados, sito
a ra da Gouceicao d. II, bem afreguezado para
a trra e om poucos fondos ; muito bem situa-
do; por siar eonfroote ao arraasem do sal : por
tanto quem pretender dirija-se ao me tar com seu dono. O rzetivo porque se vende
o dono retuar-se para Europa.
Veude-se
Um pequeo sitio na Capuaga, rna da Amizade
o. 11, teodo ama casioha aova com cem.nodos
para peqoeoa familia, muro na frente e portao
de ferro, boa agoa de beber e arvoredos fruct-
feros. '
Ca-a em Olinda
Na rCra da Seozala, no Pisa, existe um obrado
o. o, com bastantes commodos tanto no terreo
como no aodar, est ptimo para os banhos salga
dos, que icara moito commodos atravessaodo-se
pelo qointal para o istnmo : haver as chaves no
sobrado juoto, e tratar com Jas Mara Braga Jo-
nior oa estacao do Salgadinho._______________
ATTINJJi.0
Na ra estreita de Rosario o. 33, primeiro ao
dar faz-se bollos para casa_eoips bailes e pre-
seutes, bandejas rmalas cjm todo gosto com
bouqnetes e titas bordadas com leireiros e com
ligaras ; faz-se bonqnets pira enfaites de bollos
e para offertas de cravos naturaes com lago de fi-
ta bordada a vidro e bouqovts de flores ariii-,ia*js
sendo de cera, de pauel e de panno com tod >
gosto. flores para seohoras e para meninas,
capillas e eofeites para cabera, flores para igre-
jas, seodo fstdes, palmas roxas, arcos, capellas
e palmas para imagen', ca sellas para pastaras,
com- todo ^oiio, ludo por barato-preco, boaquets
para pastoras e,cajs, iodo com gosto._______
Precisase de um caixeiro que tenha pratica
de taberna : na rua.di Aurora n. 30.
Cal de Lisboa
Cal nova chegada hoje palo f.aia I, vende Joa-
qaim Rodrigues Tavares de Mello, praga do-Cor-
po Saotoj. 17, 1' aodar._______,____________^
CHITAS
A 240. 260 e 280
Chitas claras e eseuras a 240, 960 e 280 o co-
vido, cambraias de cores a 2i0 o cavado : na
lija de Gulherme Carneiro da Cunlia, ra do
Crespo d. 23.
POPELINA
A 14000
Popelioa de seda a I 000 o covado, pechin-
cha : na loja de Gulherme Carneiro da Cunha,
ra -do-Cresoo n. 20.
AVISO
aos senhores fumantes.
Vende-ss fumo di Para, chicote 1*300, dito pi-
cado libra 11100, em&rtooa \8f, cg?.r(os fabri-
cados com o fumo do Para, ditos com fumo Dj-
ael, ditos Baependy, vende-se cigarros viodo do
Rio de Jaoeiro ds"melhons marcas por preQ)s
mais. mdicos do que em outra qualquer parte:
os senhores donos de taberna que se quizerem
fornecer, poi.'m dirigir-ze a priesa da Roa-Vista
numero 3.
Mobilia barata.
Vende-se nma nobilia de amarelio em perfeito
estada : na rna da Imperatriz 0. 73, ou oa botica
pspular.
FeriieN
VEHDESE
Qttanta agua (brida falsa e aborrecido Mil!
quanta agua divina que rrais parece infernal f I!
mas a nova Esperanga, que nao conseole que os
amantes do xique as'em sea dinhnro nsiai
aguas, que naov panaoi de ser dos rhafarizfis cs-
trangeiros, ou raesmo naciooae?, manden vir do
afamado fabrcame Rigaud, a sua excellente ka-
nanga do Japao, a qnal est suprrior a todas s-
outras; j pelo agradavel cheiro que deixa esca-
par, j por suas benficas quaMJades, visto que
inteiramente vegetal fassim o diz o sincero fabri-
cante) para a conservado da -pelle e do rosto.
sgua de kaoanga deluda na quaotidsde d'agua
necessaria para o toueador, branqueia a pelle, tor-
nando-a suave e a'velludads, evita e di'sipa as es-
pinha, communic-ndo pelle uma cor de rosa
transparente, o que muito bonito..... alem.disto
um agrsdavel cheiro para o lenc>.
Joaqntm Jos Qoncalves Beltrao tura para
vender n-> seu escriptorio roa do Cinimerclo o.
3, os gneros abaixo notados, que vende mais bi-
rato do qae em oulrs qnalquer parte :
Azetonss em ancoretas.
Amendoas em barricas.
Caf moido em m.i-sos de 1 libra.
Chapeos do Chile de boa qualidade.
Cognac marca marlel frres.
Eoxadas.
Farinha de mandioca de Santa CathariU3, sac-
eos de 3 e 2 alqneires.
Dita da Rabia' em saceos brancos.
Dita de dita era barricas, proprias para casa*
particulares.
Fio de algodao da Baha em nove: .
Fonces.
Maiados.
Noze?.
Obras de pallietas.
Papel proprio para cigarro.
Dito azul para botica.
Palitos para deo!es.
Pregos'sonidos.
PaDno de algodao da fabrica de Todos os Santos
Pedroso ole a Bhia.
Rolha.
Rap popular da Baha. ,
R"'.lm em fardos.
Retroi dos meinors. fabricnles do Porto-
Tapioca do Maranhao.
Tabaco smouta da Babia.
Verniz copal
Vioho do Porto eogarrafado, caixa de 12 par-
rafas.
Dito de ditD em barr-, proprio para engarrafar.
Dito muscatel, verdadeiro de Setuba'.
Dito Bordeaux em caixas de nma dnzia.
Dito de cai p-m caixas dn uma dnzia._________
abriolet
Vende-se nm excellente cabriole! de i rodas por
prero eommodo : r.a ra da Florentina n. II.
BAZAR VICTRU
2=_ntig rua Nova==2
Amaral N buco ii C, proprietarios deste esiat>e-
lecraeoto, scabam de recebe* um sortmen'.o de
vestidos do-taiiatana matzalos de cores, ditos d-
lil di seda tambem malitados de eores, dilos d<
laa com listr.s de seda, ditos de sata de cores,
basquinas le seda prel rfanwate eafeiladas, lu-h
por prc.s eommod.-.
m aqu
N* o!itia da roa do Monl-g d. 63 dj 5r. ma-
jor Marcelioo i veode-se matenaes do
malhor i|ue ha e por pre.;o ra1 que espauta ao
mais econmico freguet ,
Todo este annuncio anonncio especialmente
dirigido aos amantps do bom, elle* devem din
gir se a confeilaria drCampos a rna do Imperador
o. ii, onde cncontraro sempre acepipes de inn-
meras qoalidades
Assim como :
fki da India o roais superior.
Chocolate em p e em pao.
Amendoas confeitadas e confeile.
Ricas eaixohas com ditas proprias para presen-
tes
Pastelaria a Indas as horas, etc.
Fiambres inteiros e as libra?.
Emfim para se poder saber c que acabamos de
diier : Indo pessalmente
Contpitaria do Campos.___________
O compendio e,lemeniar do sytiniia mtrico
decimal organisado por i. G. iw Santos esi ven-
da nss hvranas dos Srs. De l,ethiicar & V-, Nr-
gueira & Mediros rna Io ce Marco (aoiga do
Crespo) n. 2 e 0, J. W. ds MoJeii -s 1 rna do Im-
perador o.T9, IfannelCardoso Al a rua da Cruz
na fregueria >lt> S. l-'r-ti IVdro fiot calves._______
Com o devido re^peito
Sim. ei :n n de.vido rpspe.lo qi e os[.roprPta-
rios da Confutara io Campis. sita a rua do Im-
perador n. i\, a coja fenle se aclia collocado
ura grande !amp?5.i qne se roLserva aceso 4 nou-
te, que vem MiMiflcar ao illiv'rado publico 'des-
t.i cidale e seus luboihfof, qut l tt rnconlrar
conslanieirente o figurnte : ,
Fiambres pruoinl* inlrwn! libras.
Pudding- de divet*e lairaubt ?.
Bolos ingia"? e fr*oew.
Pfcs-de lo.
foihados de friictn, df Lata t de eru.e,
Empadas de diversos lmannos o ijulidades.
Doce crys tal liado, secco, en: raMae ialado.
Pasliihaa do horlHan pimir:,..
Amendoas ctnfeitJa-; eom :.: e descascadas.
Confeitos, perlinas e boob .
B.IicIks feccos para cha.
Lanches din r-os.
Cerveja, ch impagne, vinhos, lcres e cognac.
ASSIM COMO:
ApioropUm qnalquer eocommenda de bolos e
assadu-", pos para i--> teem urna bem montada
fabrica.
E convidamos as Exmas. familias virenvvisi-
lar o nosso etubelecimeuto, pois nede encontra-
ran sempre agrafo e sincepdade.
Bazar Universal
Rua do B.ii'ao da Victoria u,
22, otr'ora rui Nova
Ac'b* di! cheg:ir para este g.ande estabelec-
ment> um c. mpleto sortmeoto le machinas de
costera de todos (s auihores conhecdos, os qaaes
guantero pur ar,iios as ditas machinas, e se ven*
dem por preco- tae rasoaveis quo a todos agrada-
r, cojos 'pr'oeos' sao os seflintes : 10< 60.
mi, 10). I20, I30, li04, 16, 1804, 2C0,
220, 230J e 300J r^. Garante-se aos compra-
dores a b-ja qualidade do ir*ljalho e obrga-se
a ensin3r lanas vezes quamas sejam precisas
para bem compreheoder-se. Vr-ode se tambera
ejas e raais perlences de sctreoilentes para
as me.-xas mchicas. Previne-so desde j que
se vai aa chimado paia conserto e eosioo de
machinas das que ferem compradas oeste esta-
belecimento.
Rara Rarriros precU.'.-f de om .
trata- DC Caes do Apollo r, 69 e 7t.
um terreno eom 70 palmos de frente e mil e tantos
i de fundo para o rio Beberibe, em frente a estacio
|do PrU da Ms.'bira : : ,a rua li
rio d, ? loja di
Na" N- 19
venda-se- viulios i ditos p:?
tiarii-, i-eirozd l~as 8 bi
filas e bogias de ;era. ,
Popelina da seda e
laa.
FZ-n-la inleifamerite nova do mercado
com padiOas muito deliciilc, azenda de
am'eleilo su.prebend n'e em vestidos, e
vende se por 1*280 n. ) cavado, na loja
do P-tpagai'. rua da Im(i ralrii n. 40, de
Mendps A Carvallio._____________
No escriptorio
deJoMiiim Gerardo de Bulos rua do Vigario
a. 16, i andar, ha para verder o feguiote :
Arn>z di India de boa qtalldade.
Cafdollin de Jj.n'iro.
Coario; :i:.- i < chile.
Cha0to da BaW.k
Enxadas rgletade 2 1|5, 3, 3 l|2e4 libras.
bri OM ton?.
Guaran.
Mtchioas para descaro^? algodao.
Mao'.-igafrancz.
Manteiga Dgleza.
Obras de palhota, do Port>.
Salsa-p-arrilha de Santarem.
Sardinbas i". N*ntes ero qnartos d lata.
r..pi,.,3 -io Para.
Tula :>: pregos mais mdicos do que em outra
ipalqner parte. Na mesma casa se veode nm ex-
clleute chrenometro : oa roa do Vigario o. 16.
Manteiga iiiza fina
V- deM
a iogi-
libra.
iao 4 C, rua da
r em pol
.



I

Oian de Periianumc------Sexla eira 10 Je Novembro le 1871.
A' AGIA BRANCA
RA D#J$^ CAXIAS N. 52
(Uutr'o^/ Queimado n. 8.)
T

A Agtiia Branca, tendo j rec Jido parto de suas
antigs encoratnendas, em --guimento acaba ago-
ra mesfflo de reoeber ras, algamas das quaes
m tornavam essenr' ..nenie precisa.', e oulras se
fszem apreciada" por ssas gastos e qulidades,
corro sejam -
lieias. <* d'escocia, aberlas {tara senhoras
-* xnmt a.'
JJffis idea com lisias
menina*.
Ditas dem mailo b.oitaa ao gostoescocez.
Ditas dem dem brancas e cora listas para me
Binas.
Ditas dem dem para baptizados.
Ditas de adgodo compridas e com listras para
m a od as.
Lavas pretas de seda, para seohora.
Ditas de lorgai e de seda para meninas.
Bonitas camisiulias bordadas para senhoras.
Pit de seda, branco e preto com flores miadas.
Dito de algodi-, liso e com flores.
Touquinhas bordadas para crianzas.
Lindos e moderaos chap"sinbos de usio para
ditas.
Penies de tartaruga para desembarazar ou pen-
car.
Ditos de dita travesos para meninas.
Ditq! de borracha para ditas.
Ditos de tartaruga, pequeos, para segurar o
amarradijo aos'cabeilos de senhoras.
Grande sorlimento de enfeites de seda nara ves-
tidos.
Fvellas de roadreperola* e de tartaruga para
puiceira e laeo para o cabello.
Bonitas b leinhas para menina?.
NOVO SORTIMENTO DE ENCHOVAES PARA
BAiTISADOS
A agaia branca-apba de roceber novo sorti-
- ment de lindse completos nebovaes para bap-
tisados, o bem-osmio separadariiente camisinhas
para dito-, lidos cbapeosinbos.de setim branco
bordados, outrodtos cora fundada vetladn, obra
de mailo gosto, e; iseio, sapatinhos de se im para o mes/no (im.
MODERAS EXPEITE^DE FLORES,
ornados coov bicos de seda, Otas dasatiii.'e ftvella
da madreperola ao oltimo got-to, e proprios para
bailes, casamentes, etc., etc.
FLORES E PREPAROS PARA ELLAS
A Agaia Branca receben lindes ramos de flort
Onas, tanto para eabeca como para chapeos,
bem asslro :
Papel verde liso e com listas para (olhas.
Dito de cores para flore?.
Kolhas de diversas, qulidades para rosas.
Drtas wrdes eustrosa?, obra nrva e pela ari
lambam para senhoras meira vez viudas cono amosta.
Franjas pretas e de diversas largaras para o
(eitar vestidos,
COQUES DE TRANCAS E DE OUTROS
MOLDES.
A Agola Branca acaba de receber ama peque-
a porgio dos bonitos e modernos coques gran-
des de tranca e outros moldes.
HOYO SORTIMEHTO
DE
BOLECAS
A agaia branca, a roa do Duque de Caxiaa n.
52, outr'ora do Queimado o. 8, aeaba de receber
um novo e bello sortimento de nonecas da diver-
sas qulidades e tamanhos, sendo :
Com rosto de seda, das que choram, e oalfai
que falla ti.
Com rosto, maos, e ps de porcelana, e pro-
prias para vestir-se.
Obras de porcelana
A aguia branca tem ontro sortimento de diver-
sas obras de porcelana, sendo :
Bonitos e ricos vasos para pos de arroz.
Outros para joias.
Outros para abneles.
Outros para enfeites de mesa.
Pequeas e bonitas pas para agna benta.
Pequeos jarros para santuarios.
Outros ,maiores-para mesas.
Bonitos porl relogios.
Lindas ce-iinhas tambem de poreellana.
Escrivanias de dita.
E mnitos ouiros'objectos para enfeites de mesa.
nauta
96 nfiica -apprr vana pela aa academias dt
idencia, reconhecida saperror a totia que tem ap-
ttrecido at boje. Deposito principal ma. da
ladeia do Reeife n. SI, i* anar, em todas as bo-
iras casa de cabelleireiro.
H
Tam Yenda em seos armazens, aten de ontros
utiao da sea negocio regalar, os segualas, ajos' aSOO.
rsndem por precos mais mdicos que em ou-
VI qualquer parle:
PORTAS dn pinbo almofadadas.
POBTEIRAS de ferro aura carcas.
SALITRE inglez.
8STBIRAS da India para eaaa a tmju alas.
CANOS de barro francez para eagoto.
QBSSO superior em porcoes e a contento.
CEMENTO de todas as qulidades.
MACHINAS- de descaroc&r algodao.
LONAS brinzoes da Russia.
OLEADOS americanos para forro de carros
FOGOES americanos muilo bons e econmicos
VINHO de Bordeaux. ^"
COGNAC superior, de Gantier Freres.
PARELLO em saceos grandes a 3800.
AGUA florida legitima.
BALANCAS deciraaes.
CADEiRAS americana?.
RHUM da Jamaica.
AZULEJOS.de Lisboa.
Contra a tosse
-PASTtLHABPErTORAES.
de
Gomma simples crystaiisada.
Dita de angico
Naff d'Arabia.
Seve de pinbo martimo de Lagasse.
E oulras muias que multo se recomsndam pe
tas^suas expelientes qulidades.
Vende na
PHARMACIA E DROGARA
-b
Bartholomeu & C.
34^RUA LARGA DO; ROSARI\-3i

mffl&
SEH DOS LEOES

I-
;
v
RA DUQUE DE CAXIAS N. 29
Os proprietarios deste^ grande e bem montado estabelecimento scientificam ao
respeilavel publico nesta prov.ncia, que se acham c^m um variado e completo sortimento
de movfis, tanto nacionaes como estrangeiros, seLido estes escolbidos capricho por
um dos sociosqwese a:ha actualmente na Europa* e por isso os podem vender luit
baratos 20% menos de que em outra qualquer parte. O mesmo tem contratado com
os melnores fabricantes daqnelle con'inente as remessas das mais ricas mobilias-feitas
a!li. Na oflkina tem os mais habis artistas deste gtnero, e por isso aptos a fornecerem
mobfaa as maiJ aperfeicoadas para a3 casas da provincia consideradas de primeir?
ord-.m. Pedem, portioto, que venham visitar dito estabekcimento, onda encontrarlo
realidada do que acabam de expr, passaodoa examinarem : ricas e completas mobilias
de Jacaranda, mogno, faia, carvaiho, amarello, etc. etc., ricas e elegantes camas de
Jacaranda, po-setim, amarello, ttc. etc., guarda-ve3tidos de amarejlo, guarda looca de
:ira, amarillo, com lampo de pedra, aparadores de dita, dito, com dita, petitt
toilettes, especia!ni.tne para faser barba, toileties de Jacaranda a araarello, com pedra,
e moitoi ootroa ai Itgos da gosto, que para se n3o tornar enadonho prescindimos de
azr inenc5o,lel!es, o que so com a vista podero apreciar.
Xarope sedativo
DE
Casca de laraojas amargas
-cot
BROMURETO DE POTASSIUM
DE
laAKOZE
Este novo preparado aprovado pela academia
imperial de medicina, mailo se recornmenda pela
sna accao udativa e calvante, sobre o systema
aervoso, o bromureto de potassium, nao daua de
lar os mais ceos resaltados as. diversas alTec-
;oes do organismo e principalmente as molestias
io coracao, das vas digestivas da respira?So, das
las genito-arinarias, na epilepsia, as molestias
aervosas da prepbez,. na. Insmnia das crianzas
iuraute o periodo da deniicao etc. etc.
Vende-se na pharmacia e drogara
4e
Bartholomeu C.
34-RUA LAR3A D0R0SARI0-3
PAB1 IOIVA
Lindas grinaldas com flores e botoes de
larangeiras com vivos esem elles, vendem-
se na Nova Esperanza ra Duque; de Caxias
n. 63.
Oleo para machinas
Vende-se na Nova Esperanza ra Duque
de Gaxias n. 63.
Nao baver conml^es.
As enancas que usarem dos collares ano-
dinos, que sevendem na Nova Esperanca,
esttr3o isentos de convuises ; pos sao os
verdadeiros recebidos directamente.
HlIjWUWV3V7/i IJ
A !"ja dos Arcos de Alvaro Augusto d'Almeida A C. ra do Crespo n. 20 A acab;
ie receber polo n'.iiao vapor francez Amazonas, alguns attigos proprios.para enxovaes
de noi'-as, e de iioJs para grande loi etle como sejam :
fqorssimo cortes de vestilos de b!onde para casamento.
Ditos de tarlaiana bordados seda para casamentos.
Cortes de seda de bonitos goslos e supefior qualidade.
Cqlxas de eda, la, e la e seda.
Gapcllas com mantas de blondepara ncivas.
Cam sas de esguio bordadas para noivas.
Fronhas de esgu5o bordadas.
Lencos da cambraia de buho e labyrintlio.
Superiores leques de, madreperola.
Coitinddos bordados de differentes presos e qualidade3.
Sda3 de cores de. bonitos padioes.
Dilas escocezas para vestidos, roupas de menino, enfeites, etc.
Basquinas de jorgur-, suprior qualidade.
orni de laa e seda para senbora. \
Mantilbas brasileira de fil de seda bordado.,
Ch:chenezd-! 18a e seda.
Cliapenas de s la branca, e de crpe preto para luto.
Chapeos enfeitad'is para senhoiss e meninas modelo inteiramente novo.
Corles ti cambraia de cor. e braucos berdadoc.
Lndt>9 cortes de baptisle Fr, u-Frou.
To; d i voyage fazenda de'gost j para vestidos.
.Vm de:td< arigos qae se vndem por precos razoaveis tem octros
chinbas extraojdh-rias, como sejam :
Daraa.-co de I5a com 9 pilmos.de largura, a 10500-0 covado.
Cortas de 15a Victoria com 20 covados por 100000.
Las com l'stras de seda a 40 J rs. o covado.
Dtas mcc'adas muito boa qualidade a 3 '.0 rs. o covado.
Casias de< cor a 240 e 280 rs. o covado.
Alpaca3 largas bonitos- padroes a 500 rs. o covado.
Lencos de esgci5o moito finos a 30 e 40000 a d'uzia.
E4eira da India, millas para viagem, transparentes,
10500
40500
500
160
500
S000
160
120
que sao pe-
etc ,
Superiores cigarros do Rio
de Janeiro.
Domingos Alves Matbeus, ncico agente nesta
indi *a fabrica imperial ae cigarros de_ S. 0 oroprietario da amiga renaco d largo d<
m de .Vtheroby, eftibelsctda no Rio de Janeiro, Para,Y0 n. 2 pe|0 prseme partecpa aos resnei-
tem sempra um completo sortimento 03 todos os taves regaezes qde oulrVra -
cigarros, fumo picado e en latas. Tem igualmente' rtfioado na msm
RIVAL SEM SEGUNDO
RA DUQUE DE CAXIAS N. 01.
Jote Bigodinho, com loja de miudezas,
v8 a todos os os eensjregaezes qnt est
torrando tudo pelo preco, a vista daffazen-
da, para todos admirar, a saT)er:.
Pecas de fitas bordadas omito fio?.a
Thesouras grandes e peqnenas o
mais fino que ha a 10000 e
Caixas com 20 qoadernos de papel
. liso, amisade a rs.
Pecas de tranca de laa e algodao as
mais modernas a
Frascos com agua de. colonia muita
fina a 400 e
Frascos com agua de colonia ver-
dadera a 800 rs. 10500
Chapeos brancos para baptisados o
melhor qua ha a 30000 e
Duzias de botoes cobertpl de seda
para vestidos por todo o preco
para acabar.
Libra de areia preta a
Grosas f'e bot5es de lonca branca a
Gaixas com 100 envelcpes fazenda
fina a 500, 6C0 e
spelhos de moldara dourada a
800 e
Pentes pretos volteados para me-
ninas a
Tmteiros com tinta preta a 80 e
Pecas de fila elstica multo fina a
Latas com spperior banha 60,100 e
Latas grandes com superior banha a
Frascos com oleo de Philocome a
500 e
Frascos com macass | Peruia a
Frascos eom agua de Colonia verda-
deira a
Ditos com oleo de ba)osa suderior a
Carritels de retrox preto com-2
oitavas a
Caixas com agarbas franeexas a 160
160
Pecas de ttras bordadas a 800, 600
800 e
Garrafas com a verdadeire agua
florida a
Gartilbis da Doutrioa Christ3a as
mais modernas a
Paco tes com 3 sa bonetes inglezes
fazenda fina a
800
10000
100
20C
200
320
800
240
40000
320
600
240
10000
{0300
400
DE
108na do Crespo10
Pecas de algodo com SO jardas a 4/, 4#500
Dilas de madapolio a 4^, 5#, 5dB0O, *, e
Ditas de dito infestado, franeCz superior a
IO#O00.
Chitas francezas de todas as qoaldades a 20
180,rJOO, aiO e 388 o covado. -
Cambraas de cores a 0 e t80 rs. o covado.
Dita lisa de car a 310 rs. o covado. .
Ditas pretas para Ilo a 40 rs. a vara.
Pec.as de-cambraia lisa transparente a 3, 31501
e 5*000. ^
Dilas da dita tapada Vletoria,-a 41, 41500. 51
e7*.
Ditas de dita transparente, suissa moito fina
com 17 varas, 141.
Dilas de dita bordada com 10 jardas a 71 e
91300.
Organdy branco fino a 70 r3. a vara.
Brilhantina branca Infestada a 440 e 500 rs. o
covado.
Bretanha de linbo com 25 varas a 20*000 e
251000.
Dita de dito'infestada com 30 varas a 271.
Bramante de linbo com 10 palmos de largara a
2.-500 a vara.
Dito de algodio a UBOO a vara.
Atoalhado da dito e de liuho com 10 palmos de
largara a 11500 e 31.
Toalhas alcocboadas para rosto, a 7/. a doiia.
Ditas de linbo do Purto felpadas a 10*000 a
duzia.
Guardanpos de linbo a 31 e 41 a duzia.
Cobertas de chita a-21 e 21500.
Ditas de chita adamascada forradas, 41,11500
e 5*000.
Colchas de damasco de cores a 4* e*.
Ditas de fusto alcochoadas a 5*.
Cobertas de l escuras a- 21.
Ditas de algodao brancas a 1/400.
Colleirinhos de linbo- a 500 rs.
Chales de marin liaos pretos e de cores 2*000
e 3*000.
Ditos eslampados de meia casemira a 2* e
2*o00.
Damascos de cores a 610 rs.
Lencos braceos de cassa finos, 2*, 2*300 e 3*
a duzia.
Ditos ditos e de cor abainbado largo a 3* e
3*r00 a duzia.
Ditos ditos do cambraia-de linho finos a 6* a
duzia.
Ditos de esgnio do Ittflo a 4*. 4*500, 5* e 6*
a duzia.
Bnm Angola a 610, 800 e 1*000 o covado.
Brins de linho de cores a 500 rs. o covado.
Cortes de meia catemira para caiga a 1*200 e
1*100.
Ditos de casemira par caiga a 3*500, 4*500
5*500. .
Casemiras de cores de duas largaras, 2*, 2*50
e 3* o covado.
Ditas pretas, daaa largaras a 2*500 o covado.
Pao fino preto e azul a 2*, 2*500, 3*000
3*500.
Dito dito muto fino superior a 5*, 6* e 7*
covado.
Lans e alpacas de cores para vestidos a 400
500, 600, 700, 800 el* o covado.
Toalbas com labyrinlos para bandejas e para
rosto a 8*, 10* e 15*.
Camisas de fhnella branca, e de cores 2*,
2*500, 3*, 3*500 e 4*5(0.
Grt>3dnapoles prelo e de cores 2*, 3* e 4* o
covado.
Do-se amostras com peohor.
Vende-se tambem grande qnantidade de roupa
feita e por medida por pregos muito reduzidos.
Cura rpida e radical dos
callos
pela pomada Galopau .
Essa pomada que tao bons resallados tem colhi-
i'j as pessoas que della tem feito uso aeaba de
ebegar para o sea deposito especial..
NA
Pharmacia e drogara
DE
Bartholomeu d C. roa larga do Rosario nu-
______________mero 31-_______________
J. 0. 5 Doyle tem emseu
armazem para veader
O SEGUINTE :
COGNAK HENNESS. *
V1.MIIO XEREZ.
DITO DE LISBOA,
FILTRADE1RAS.
B1TTER
A' roa do Coqamercio n. 38.
IiOJA
00
Escovas muito flna3 para limpar os -
denles a
o-i afamados cigarros Conde d'Eu, eitoa com mag
milco papel de paiha de milho e fumo sopurior
Para governo de seui freguezes, que lera estabele-
cido depsitos flllae.', as casas dos Srs. Thomai
Francisco de Salles Rosa e Manoel da Souza Cor-
d2iro SiraBes fanior. no bairro do Reeife, e todo
qcaito fof vendido em outras casas com a-firma
MSoaza Vi.aes &C sjo falsificados.
Vende-se por metade de sea vlor, islo pelos
reoatmentos de dez annos um terreno fyretro, on-
de se ach edificada parle da citada do Ro Pur-
oso : a tratar com o ba:barel Marcelino Ferra-
ra Lima,-na sobredita ciiade
comprarara assucar
que lem exposto a venda as-
sucares dos meihres >jue existe no mercado, os
3aaes vende por mdico prec.) afim de que avista
as boas qulidades e prtco nao deixaro os bons
freguezes de comprar, e por is-o convida aos res-
peitaveis fregoezes a vlrem examinar para que fi-
quem ioteirados da verdade. Ou'.ro sim, tambem
se ancarrega de mandar levar e despachar qaal-
quer porcao as estaedes das vas frreas.
Venda de pre dios
Vende-se a terca parte da ca n. 92, da ra
Augusta, com- duas grandes sala), corredor ao
lado, seis quartos grandes, cozmba fora, quintal
morado, cacimba com boa agna, e sabida para a
roa do Oaro: quem quizer comprar, dirija sea
ra do Apollo n. 34, segundo andar.
Machi ua a para des carchar
algodo.
se no eicrptoria de Joaquim Gerardo da
a toa do Vigario n. 16, l- andar, por me-
19 em oatra qualqoer parte.
Alcatro^de guyat
LICOR CONCENTRADO E TITULADO
&' um podrroso remedio contra as seguintes
molestias : bi enchiles, catarrhos pulmonares, tos-
se, rebeldes atfluxos, irritado ds pello, males da
garganta, phisica palmonar, deys pesia, atar
rho de bexiga, molestia de pello, perda de cabel-
los, purgares antigs -e rec-ntes," etc., etc.
DEPOSITO
Pharmacia de Ferreira 4 C
SCCESSOBES DE J. A. PINTO
10-RUA LARGA DO ROSARIO-10
GALLO TIGILANTE
Roa do Crespo n. 9
Acaba de chegjr pelo oltjmo-vapor diversos ar
t'gos de novidade, como sejam :
Lindas touquinhas enfeitadaa para baptisado ;
assim como chaposinhos. ^
Sapatinbos de seda e de merino.
Meias de seda e fio de Escocia de 1 a 12 annos
de idade.
240 ( R'cs leques de madreperola todos abortos, o
melbor que ba oeste genero ; assim como ou-
tros de madreperola com seda, fazenda requissi-
n>a; tambem recebeu grande sortimento de le-
ques de so fingindo marfim sndalo e madeira,
tanto para senhora como para meninas.
Superiores ligas de seda para segurar meias.
Meias de borracha para quem" soffre de inxacSes
ou erysipela.
Seda frouxa para bordar todas as cres.
Proco de seda para o mesmo firo.
Retrox preto e de cores em carrit?.
Fitas para cartas de bachireis.
Quadros para retralos.
Lavas de pellica, e de seda, branca pretas e de
lindas cores.
Superiores capellas para noivas.
Lindos alfluetes de madreperola, para peitos de
senhoras. \
Lindas abotuadrjras para colletes.
La de todjS'as cores para bordar.
Superiores pSncenez de'ago.
Muita finas thesooras para costara, unbas e
para cortar cabellos.
Superiores pentes de tartaruga para arregacar
cabellos,
Tintan ingleza para Ungir cabellos, a jerda-
deira.
Grande sortimento de iranias prelas, largas e
estrellas e lindos padrees.
Lindos babadiohos e entremecs bordidos. tana-
dos e transparentes.
A FLOR DE URO
E' este o distintivo de urna nova e bem montada
loja de joias, sita a ra larga do
Rosario n< 24 1,
Os prqprUtarios deste legante esiatwletment irado em vista os estorcorqne
fizeram para o coilocarem as condecSes de pma grande clietiella faltariam ao mais
rigoroso principio te nto vieasem as collnmnes do }ornal scientficar ao respeilavel pu-
blico, qae no me;mo esubelecimento enconirarae seropre o mais completo sortimento
de jotas, como, sejam : brincos os mais modernos, para adornarem as" delicadas ore-
lbas do bello aexo, e que se veadem a 8, 9 e .10* o par, ditas para meninas a 4, 5 e 6*.
ditas de coral, obra de aparado gosto a 3 e 4*. Voliinhas e coral com exazea do oaro
a 5*. breches modernos de 3 a 13*. ditos com pedras e em suas devidas caxiuhaa a
10, 14, 16 e 20*, rosetas lisas, porm bem trabalhada, de 2*600 a 9*, di.as com
pedras de 4 a 15*, cacoleas a 4*. ditas* com Inscripces a 5*5C0, ajanis de diversos
gostos, e com bonitas pedras a 2,3 e 4J, ditas de perolas, esmeraldas e rabias a 6*,
ricas ernzea de esmeralda e rubim a 12, 14 e 16*, ditas de ouro e coral com vistas pho-
tographicas a 3, 4, S, 6 6*500 a oitava, guarmooes com tres botfles para aberturas a 4*, dito3 de pedrtnh,iS a3*0OO
o par, ditos para punbos os mais modernos a 7 e 8*; alm de um variads3imo sortimea-
to de joias de apurado gosto qae recebem por todos es vapores da Europa ; como
sejam: brincos, braceletes, alfinetes, adereces completos, crozes, roletas, anneis do"
bnlbanies, esmeraldas, perolas e rublns. Medalhoes, voltas, traneelins, anne.s com let-'
tras e de diversos modelos, ocuios e pencinez de ouro e prala doarada, relogios de OU'
ro e prata de afamados fabricantes, salvas de prala de diversos tamanhos, ricos palftei
ros e faqueiros, colheres paia cha e sopa, n.aracs para enancas, e una infioidade
objectos qae seria enfadonho menclonar-se.
Qs proprietarios da Flor de Ouro garantem vender mais barato qae em outra
qualqoer parte, para qae estar aborto o e*ubelecuuento das 6 horas da manh.i u 8 "
noate.
da,
65
RA DO DUQUE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimado)
Tendo-se resolvido d'ora avante vender-se Deste eatabelecimento todas as fazen
das existentes no mesmo, por precos qne tedos admirarlo^ atoo, de mea dover partid-
pa-lo a todas as Exmas. familias em geral, afim de virem visiiar este estabelecimento
oa mandarem.boscar. amostras, garantindo-se-lhes um bom sortimento de /azendat.da
algodao, la,. linbo, e seda, emfim ama infioidade de arligos de moda mandando-se at
casas das Exmas, familias, por empregado da casa, toda e qualqoer aznda para verem
ou escolherem.
As pessas que vendem em menor escala podero bem sorUrem-se oeste estabe-
lecimento que veader pelos mesmos pregos que em qualquer casa importadora, tende
a facilidade de comprar qaalquer porco.
O 65 tem um completo sortimento de roupas bem acabadas .o qne vende por
precos muitissimo commodos, mandando tambem fazer-por medid toda e qualqoer obra
que os concurrentes desejarem para o que tem um dos mais habilitadissimo mestri
alfaiate, cortando por um systema -inteiramente novo.
Os annuncios nesta praga esio e por certo devem estar desacreditadsimos, pois
que ha casas que annunciam aquillo que nao teem, o que o 65 garante nunca dar-se em
seu estabelecimento, pois que s deseja bem servir ao publico em geral, para gacha?
grande .Borneada em todo o mundo.
O 65 acha desnecessario mencionar os precos de saas fazendas pois que isso tor-
naria-se demasiado macante para os leitores, por ter de ser demasiado extenso sea ao-
nuncio, e mesmo para se tornar menos derpendioso, pois que vendendo moito e muitc
barato mister encortar suas despezas. A sinceridade dos tratos do 65j'ulgo qae j c
publico conhece demasiado, pois que sempre tem cumplido com aquillo que aununcia,
nao verdade ?
E' INTIL, NAO SE CANCEM, COM 0 63 N1NGUEM PODE COMPEIIR
ROA DO DUQUE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimado)
fut se*K.
56 ARa do Mrquez de Olinda56A
outr'ora ra da Cadeia.
LOJA DAS MACHINAS
Sendo este antigo estabelec.melo assaz conhecido como principal e recommea-
iado pelos grandes depsitos e bons sortimeotos com que sempre prima em ter iu
melboras, mais acreditadas e verdadeiras machinas americanas para algo
da, desde 10 60 serras, e ba vendo em todos os tamanhos diversidades de siste-
mas e melboramenios para perfeito e rpido descarocamento; tornam se dignas d
serem vistas e apreciadas pelos.Srs. agricultores; os qoaes, alm disto, oncontraria
ambem mais :
600
240
Vende-se
dous terrinos com 140 palmos de frente e 130 le
fundo, cada um por beneficiar, sitos s roas da
Detencao e Gaz : a tratar na roa do Queimado o-
24, loja de miudezas jacto a abrica de chapeos
de sel.
Xarope de fedegoso
E' de ama effl:acia verdadeiramente maravi-
fhosa como clmame do -yitema nervoso e ap
plicado contra a parlisis, a?thma, tosse convalsa
ou coqaelucbe, to3se recente ouaallga, soflbea-
rSe, catarrhos, broochiles, etc., e em geral con-
tra iodos os solr mentos das vias respiratorias, e
na phtislca palmonar, saa virtu Je contra o ttano
ou espasmos, e coavulfSes incontestavel, a nin-
guem ba qae a desconheca.
DEPOSITO
Haarmaeia d Ferreira & C.
SUCGBSSORESPB J. A. PINTO.
10-BA LARGA DO BOSABIO-10
________flato aoquagtet K'policta.)
Vende-*e ama armaejio e alfana pertenws
lia ra de S. Joo n. 10.
D. Anna Francisca da Fonceca Pimenta pre-
tende vender a oliria denominada Taquary, no
toda ou reulhando o terreno ; assim pois quem
pretender dinja-se a annunciante na estrada no
ya ao Laxanga para contratar, afim de que com
dado3 certoi possa cbter liceoca do juiz de or-
pbaos para dita venda, vislo ter sua ha menor,
parte em dita otarla.
Apurados vapores locomovets, de (orea
de 3 4 cavallos, e pertences.
Machinas para lavar roopa.
Arados americanos para varzea e la-
de ira.
Carros de mo para atierros.
Tinas de madeira.
Baldes de dita.
Ditos de ferro estanhado.
Ditos com vlvula para lavatorios.
Ditos jde madeira para compras.
Apparlhos para jardins.
Goardas-comidas.
Tampas para cobrir pratos.
Tarrachas para fazer parafnses de ferro.
Ditas dita ditos de madeira.
Trens para cozioha.
Temos de bandeijas finas.
Emfim muitos outros artigos, que
examinados.
Correntes para arrastar madeira.
Cvlindros americanos para padariai.
Pertences avnlsos para machinas.
Salitre refinado.
Breu superior.
Moinhos de diversos fabricantes par
milbo e caf.
Debulbadores para milho.
Azeite de spermacete para machinas.
Camas de ferro.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Cofres de ferro patente.
Canos de ferro esmaltados.
Ditos de dito estanhado.
Ditos de chumbo.
Ditos de borracha.
Folies para ferreiros.
s avista e neste estabelecimento poderlo Mr
Vende-se um,piano e mesa quasi novo e
muo propno para qualquer principiante, garan-
te se o bom estada do piano : a tratar na ra Du-
qoe de uaxias n. 6, amiga das Cruzes^______
ATTENCAO
Vende-se a taberna da rna la Seiualla.Nova
n. 6 e JJ, cem poneos fundos : i iratsr na mes-
Venie-se
orna machina nova de costara, que trabalha com
duas agnlhas e ponto fino egrosso: na raa de
Hortas, casa terrea n. 82.
Aos senhores funileiros
Vende-se em porce e teUlho calzas de folha
de Flandres e eiUnbo, todo de moito bea qaslida-
de e a preco aommedo : na roa Marcilio Das d.
31, songa raa Direita, arouem.
ERNESTO Se LEOPOLDO
N.2D Ra do Cabug N.2D
Acha-se montado de forma tal este estabelecimento de joias que pode
vender aos seas numerosos freguezes em grosso e a retalbo e por precos
mai resumidos visto que recebe de conta propria por todos os vapores de
Europa. O gosto de desenho de suas joias c mais liado do paiz das
modas, ouro de lei, brilhantes verdadeiros, esmeraldas, rubias, perolas,
turquezas, saphiras, coral rosa etc. etc. Obras de prata do porto Unto
para igreja como para servico domestico. Convidamos as Exmas. familias
a visitirem a dito estabelecimento todos os das at 9 horas da norte.
Campra.se oaro, prata e pedras preciosas em obras velis.
mmrnmmistmt
MU
mmm
I..*"




I-
e
t
_
Diaria d* Fm/gnbic* > .Sexta., feira 10 de Noyeinbro d# 1871.
DO
CYSNE
DK
FIGMREDO ft LOPES.
14 RA DA MATRIZ V 64
Os propietarios desle importante e sympathico eslabelecimento de fazendas Anas,
rem avisar ao respeitavei publico e particu.armente a saa numerosa reguezia, que o
CYSNE acaba da sortirse de todo quanto ha de gosto e moderno em fazendas tanto
par bomeos como para senboras.
E' ocioso citar qae os proprietarios da loja do CYSNE naturalmente providentes e
4'um espirito altamente conciliador dos ioleresses alheios com os seus, teem sempre
leguido e magnifico, systcma de offerecer venda fazendas de todas as qualidades e pre-
(os relativos de forma que fcilmente podem fornecer artigos* de sua casa accommodados
i todas as fortunas e meios.
E sobre todas as conveniencias e meios preferivel comprar nd CYSNE em con-
lequeocia da sinceridade e barataza com qae negociam es seus proprietarios.
No loavavel empento de justificaras suas operares convidam as Exmas. familias
t visitar a sympatbica loja do CYSNE chamando as ltenles do publico em geral para
ii eeguintes especialidades e precos, -
PARA NOIVAS.
Veos, capellas, sedas e popelinas Drancas
de cores, g -las, pcnbos e camisas bor-
dadas, todo caprichosamente escolhido e
para varios pre eos.
CRETONE BAPT1STE.
Fazenda lisa de urna so cor, de cores di-
versas, para vestidos e tambera propria para
sombras.
CAMBRAIAS
Transparentes de 8 l/ varas desde
1^500 at 85 9 peca. Victorias muito finas
de 4 at 85000.
CORTES BORDADOS
Fazenda branca de delicado bordado
bixos precos acompanhada do competente
Egurino.
LAS
Variadsimo e rico sortimento desde a
la lisa barata de 4 at a de listras de seda
Ois cara que pelo prego que vendemos
por assim dizer de graca vista do gosto
qaaiidade.
BAREJES
Lindos padroes aos precos de 360 e...
400 rs. o cu vado.
SAIAS BORDADAS
Aa que o CYSNE vende sao bellas e su-
periores.
LUVAS
Ai melhores e mais procuradas luvas de
;ouvin, brancas e de cores sao as que o
CYSNE expe a venda.
BALOES
De crotones com babado e bordado, di-
to* de arcos a i500, pecbincba sem rival
ao genero.
CHITAS.
Completo e grande sortimento de.lodos
i presos de padres modernos e cores fi-
zas.
GROSDENAPLES
Finos de todos os preces e larguras so
> CYSNE pode vender barato-
FLANELLAS
De cores e brancas de 500 rs. at 10300
covado.
ALPVCAS
Lavradas de 500 rs. a 150C0 o covado,
especiaIidade do CYSNE que nao conla com-
petidor.
MADVPOLOES
Francez de 24 jardas de 80 at 100000,
inglez de 50 at 80000, e muito fino.
DAMASCO
Com 8 palmos de largura, dito estreito.
CORTINADOS
Para camas e jaoellas de todos os tama-
nhos, cambraia para o mesmo fim de 20
varas a 100 a peca.
ATOALHADO
Da linbo adamascado, dito de algodo
muito finos, bramante entraizado e liso, e
barato so o CYSNE vende.
GUARDANAPOS
Grandes e pequeos.
SETINS
Para todos os precos e diversos pa-
dres.
ARA NOIVAS
Camisas bordadas, peilps colarinbo e
punbos Usos.
PARA LUTO.
Merinos, princezas, alpacas, cant5o, bonv
basinas, chitas, cambraias etc., etc., por
precos que s o CYSNE vende.
PARA HOMENS E MEEINOS.
Brim pardo a 640, 840 rs., 10 e 10500
o metro, gangas de 400 e 440 rs. o cova-
do, e tambem temos o afamado brim de
angolla.
CHAPEOS DE SOL
Para bomens e senboras dos melhores
fabricantes da Europa. \
FILOS \
De seda, ditos de linho, pretos e bran-
cos e mais baratos que em outras loja.
ME1AS
Para todos os tamanhos e qualidades.
CHALES
De merino lisos e eslampados, pretos com
franja de seda, ditos com franja de 13a es-
pecialidadedo CYSNE.
Desculpem os nossos freguezes termos siao um pouco extenso na narracJo de al-
fama* novidades pois com quanto seja nosso interesse tambem o dos nossos fregu-
tas que querem e gostam andar na moda.
Ra 'la Imperatriz n. 64.
FIGEIREDO & LOPES.
i***"""'**'
JOAQUIM
LOPES
MACHADO & C.
Travessa do Corpo-Santo n. 25
ARTIGOS AMERICANOS
' Cylindros para padaria.
Carros de m5o para conduzir fazendas.
Machinas para descansar algodo.
Polias de diversos tamanhos.
Cano* de ferro galvanisados para enca-
samento d'agua.
OBJECTOS PARA CARRO
Oleado preto para guarda-chuva de carro.
Dito de cores para forro de dito.
Chicotes para dito.
Pontas de lanca.
Gal5es de seda para o forro de dito, es-
treitos e largos.
Pregos de cabera de marfim.
Escovas para dar graxa.
se;
!
u
19 Ra Primeiro de Marco 19
Tendo renovado completamente a loja do predio, em que teem o seu es-
tabelecimentQ,
19=A ra Primeiro de arqo19
com aquello asseio e elegancia desejavet, acham-se agora prvidos do mais
explendido sortimento de fazendas -finas e moderna? de
SEDA, LA, LINHO E ALGODO
todas do ultimo gosto, e continuara a ter como sempre, diversos
ARTIGOS ESPECIAES DE SUA GASA
Garantem, com toda
a sin:eridade, vender
por menos que qual-
quer oulro, porque
recebem tra direitara
a maior parte de sua*
. fazendas.
19 RA 1.* DE MARCO 19
(Intiga roa do Crespo).
100 milheiros
De tena* e lijolloj de todas as qualidades, vea-
de-s* pq* BMM..5#dO0am milUeiro do qae em
oatra qnarqaer parte : n otaria da roa dos Pra-
teres d. 50, de Jos Carmiro da Cunha.
UENOE-SE'
Pd*> Micos a trancos : Da travena
*a lW*M>JB*yu sasftwU nata a beira do Rio.
Farnba d mandioca
Acaba de ebegar de Santa Calharina, a bomo
do patache lagJe Mary Uo:k, saperior firioba
de mandioca qae se vende a granel a borlo do
Beso nario. Para tratar com Jos Victorioo de
taMod C, a roa do Mrquez de Oiinda, ou-
Faz-se negocio
O dono do grande e acreditado eslabelecimento
de fazenda. sito ra da Imperatriz n. 2, com a
denominaciioFavilhao da Auroraresolven ven-
der o dito eslabelecimento por motivo qae dir ao
comprador, oquat sewndeHwe e iaserobaracado
de qoalqner onos, a sraso on dfnbetro, conforme
se convene ion ar : a tratar no rnaamo estabeleci-
mento. ____
Para noivadoB.
Pitas especiaes e preparadas para la$o* de eor;
tinados de cama : receben a Nova Esperanca, a
roa Duque de Caxlas n. 63 : ellae antes nese
acaben, pola vieram tmente se, e sao til
mol.
"~ J VELAS DE CERA
pelo menor piejo posslvel : na ra. do Vueeie-
nomer t.
-VFAtlII
N'ESTA ARTIGA E CRED1TATA
FABRICA
,
1RUITI1 II CQUIaKTIIIKTl NI CeltUU 1MI1MUTI II
CHAPEOS DE SOI,}
De todaa as qualidades I
Be todos os feitios I
De todas o* precos!
RA DO CRESPO N' 4
-
Neste bem conhecido eacrediladc^erabelecimenlo, encontrarlo nossos smigore fre-
gueses chjarros de paiha e de panel de diosos litlos e das merhbs qualidades de-
fumo.. Charutos dos mais acreditados fabricarlas da Rabia e do Rio de Oaeiro ; e ben
assim, ponteiras para charutos e cigarros, cacbimbqsde espuma, de porceTkna, de me-
deira de diversas qualidades, de lou?a e p de galliobJs^JHiito finos a 25600 J*dpz
mullos outros artios qye deixarnos de mencionar. ^^^
Fabrica de cgarros.^v.
-Bem atiesta a supericridade dos cigarros de nossa fabrica o grande consumo que
delles tem havido no interior e as provincias do norte. Com presteza spromplamo
qoalquer enccmmenda, remettendo-a ao seu desuno.
BAZAR ACADMICO
13RA DA IMPERATRIZ-13 .
Ulysses & Irmao
LOTJCA E VIDROS
9 NO
15 Ra da Imperatriz 15
ULYSSES & IRMAO
Tendo de chegar um novo sortimento, e teado de siflrer urna refjrma o syslenja
de negocio deste estfebelecimenlo, seos proprietarios resolveram c-xpor em liquidacSo,
grande quantidade de prato* de louca, tijellas, apparelhos de louca para janlar e
almogo, etc.
ifinn se vio um processo[mais perfeito e qae at-
uja de tal forma a satisfazer as exigencias mais
varas da escriptnracao.
A sua cor lindissima e nao precisa de cuida-
o algam para se conservar no tinteiro sempre
.osa a mesma 15r, sem borra, crdsta, bolr on sem
)daa estas marellas inherentes todas as tintas
t agora conbecidas, anda mesmo dos melhores
tlores estrangeiros.
Sobretodo, este estimavel producto nao ataca as
anas de ac, antes pelo contrario, a peona
idqnire um esmalte dourado qae, sendo interes-
wte, asss proveitoso.
Kita tinta, nao sendo especialmente para copiar,
eomtado daas, tres, on mais copias nra .mea
pota de escripia; preciso, porm, deixar-lhe
:papel bem molhado sem o etuonr coa) o maU'
ton, porque nao ha o risco de borrar,
ra
ujiuas .
ae-se como original tirar urna tantas qoantas
itduajam, sem qae o original -fique prejudicado
jilas extracoes.
Oetorraaqui dixer que, para, copiar importa
na intelligeneia e babilidade, sem e qae a me-
lor tinta nao satisfaz, e o deleito recae sempre
obre a tinta, qae maitas vezes qaem menos
tipa tem.
i dupla qnalidade desla tinta e extremamente
,4>icJayeL pois qae evita qae em qoalquer e;-
irsptcrio baja mais do qae ama tinta para os di-
rao* misteres.
quanto saa durabilidad*, ni* ba a oppor
.HftWMf vid* pouqueesu Uta dspots dees-
cripta solTre o choque de cidos forlissimost sem
se decompdr; ora, se os cidos nao tem accao so-
bre ella, muite menos a accao do tompo a pode
destruir; isto plausivel.
Nao s ao commereio que este mea producto
velo ser til; os profeseores dos ooHegios, investi-
gando todos os meios para o adiantamento dos
sena discpulos,, tem approveitado esta tinta, qae
com razio a acharam apta para desenvolver o
costo nos educandos, em conseqneocia da beleza
da edr e facilidade de correr na peqnena pela sua
liquidez. Ha exemplos de cr.;ncas que bavia
nato lempo liaban- urna repugnancia extrema
para a escripu. logo que fui admittida esU tinta
no eoliegio, apoderou-e derlas a curtosdade e o
gaste, e ponco tempe depois o seu adianumento
era Mniteste.
EsU tinta, i par de tantas, vantagens, tem um
Grande quantidade de copos de. vidro fi-
nos para agoa a idOO, 4(55COe 4d00 a
duzia, clices de vidro finos para licor a
-f'Aioo daaia. ditos de cor para vinho a
2|$500 a duzia, gatralaa finas de vidro ba-
carat para vinho a 5,8500, 65,6A500, 75
e 7)5500 o par, bonitas compoleiras de vi-
dro a 6^500, 75500 e 8500 o par, gran-
de e variado sortimenlo de jirns finos para
flores a 35, 45, BA 65. 75. 85, 95, 105,
H5, 125, 135, 145. 155, 105 e 185000 o
par, chamins ameriofnos'para candieiro a
25200 e 254O a duzia, escarradeiras de
vidro a 35500 o par, globos para candiei-
ros de 15500 a 25000 cada um, lampari-
soa com vi lro para cima de meza, parede
aependurar a 15500. 15700, 25 e 25200
edda urna, bonitas quartinhas hamburguezas
a 45500 e 55JXK> o par, lindos paliteiros
ce porcelana branea de 15200 a 35 cada
dm, bonitas canecas de porcelana com frjzo
u esmaltadas para cal a 65O0O a dozia,
escarradeiras e copo de cryslal de cor para
eavatorio por 35000, pralinhos de vidro
lpara copo a 320, 400 e 500 rs. cada um?,
sext'mhas d< vidro para passas, figos, etc.
etc. a 800 rs. cada urna, compoteiras de
vidro para doce secco a 25 e 25500 cada
urna, ccsiicaes de vidro s para vela a...
15200, canecas de porcelana com lampa a
320 rs. cada orna, gaibeitas de vidro para
missa a 800 rs. o par, candieiros de vidro
com globos a 55, l'o e 165000 cada um.
E outros arligos que deixarnos de men-
cionar ; e prevenimos a quem precisar com-
prar algum destes objectos que approvei-
lem a occasiao d cjmprar-los por meaos
20% en* i"az3 de termos de liquidal-os o
mais breve possivel. Raa da Imperatriz
n.15.
OLEADOS E CASEMIRAS PARA FORRO
DE CARROS.
Vende se oleado preto grosso a 25200
o covado. Dto cor de cinza a 15*00 e
cor de caf, verde e preto a 15400 o cova-
do, para acabar.
Panno fino azul escuro a 35700 o covado.
Flanella branca ingleza a 1 ?> iOO o cova-
do. Dita muito fina azul com duas largu-
ras a 25300 o covado.
Casemiras escuras 6 claras de duas lar-
guras a 25400, 25600, 25800 e 30000 o
covado, as qaaes servera tambem para pa-
litot. No Emporio Commercial ra da Im-
peratriz n. 15. .
CHAPEOS DE BELLO PRETO A 95000.
O Emporio Commercial est vendeodo
chapeos de pello preto para homens a 95-
Ditos de castor branco a 105. Ditos de
paiha e feltro tanto para hornera como para
crianca. Bonets de cooro da Russia para
meninos a 15500 cada um. Cbapelinas de
seda para baplisados de crianca a 25500,
35 e 35500. Bonitas toaqomhas francezas
de 13a para enanca a 800 rs. cada urna.
Cbapelinas enfeitadas para senhora a 55,
65 e 75000 cada urna. Chapeos de sold
seda tanto para bomem como para se-
nhora. Na roa da Imperatriz n. 15.
GRANDE ARMAZEM DE VARIEDADES
EMPORIO COMMERCIAL RA DA IM-
PERATRIZ N. 15, DE ULYSSES A IR-
MO.
Este novo e grande estabelecimento con-
tina sempre firme em vender barato para
vender muito, e em conseqnencia de nao
baver ainda chegado algumas eccommendas
que temos feito, e escasso como se acha o
nosso mercado de artigos de gesto! vende-
mos por mdicos precos os qoe se segu.
Superior panno preto PII a 65 o covado.
Dito dito Brasil a 55500.
Superiores casemiras escuras e claras
para palitots, calcas e collete.
Brins brancos denbo de 153C0 a 25600
3 V3F3.
Brim pardo a 300 e 560 rs. o covado.
MadapoUfo francez e inglez de 55100 a
155 a peca.
Grande sortimento de chitas.
/
A, porque nao na o risco de borrar. Para e K8 ", P de ** vanafens, .w
mais de urna cpi, nao se agglomeram tan- antee-iawonvanfeqto, dwertowse, ao cosjtaate oe
ibas quaatas-copias se querem umi, mas ww qnalqos*; cenital pois te-la ""^
Iseatos do saeuor vislumbre d* ontra tinta, e evi
tar eserever coma penna suja de uma.PMP!?^0
differeute e iucomMuvel; WiflvaWo '.O.*0,*
raio para se usarde tinte qna?. MJ yi0'
LCTABXTRA-FINA DE MOKTHRO.
Observapao.
Mnatradores pedem-evitar o engao dirigmdo-se
rca^ciwuBaspaetea^e pedindo airte que en
A. C, Mrt^O,
Cortes com 17 ovados de chaliz a 55000
a 45500.
Cobertores de la escossezes.
Colxas de a'godo branca e de cores da
35000 a 40900.
Sedinha preta a 500 rs. o cevado.
Dita branca a6'0 rs. o covado.
r; i i-s com 21 covados de sedinha de
listra por 255000.
Fronhas de crivo a G00 rs.
Alpaca preta sarjada a BOO rs. o covado.'
Mem branca a 500 rs. o covado.
Guardanapos de linho para cha a 20600"
e 35600 a duzia.
Ditos para jan ar a 75500 a dozia.
Cimisinhas bordadas para senhora a....-
2500e 35 00.
Lindas cambraias Imperatriz cortes de
10 jardas por 95 00.
Cortes de cambraia de salpico com 8
varas por 55500.
Tapetes grandes e pequeos.
Lencos de cseas para enancas a 1510G
a duzia.
A'godo branco e de lista.
Peitos de esgu5o de linho para cai-
za a 15 r
Punhos o par aSOO
Collarinhos finos a 500 e 600
Espartilbos bordados finos para senho-
ras a 55
Meias finas para bomem, senhora, e
cr ancas.
L?a fina para bordar libra a 65
Carreteis de linha Alexandre a 80
Dila em duzia a 920
Abotuadura para collete a 120, 200 300
500
Ditas para punhos a 300 e 10
Papel de pezo, almaco e pequeo d
cores em caixinha.
Latinhas de banha a 80 rs. e em du-
zia a 900
Brincos pretos de burracha e alfinete a
800
Bjles de duraqoe preto para palito
groza a 1800
Grande variedade de botes para pahtot
e collete que se vende barato,
Caixaa com dez novel los grandes de
nba a 440
Ditas com 50 ditos a 650
50 pecas cordSo de vestido 600
Peca de fita para coz 440
Sabonetes transparantes finos duzia 6u0
Colleres de metal fino para cha, duzia
25000
Ditas para sopa a 45
Talbares de faccas duzia 55, 65 "5 85
e 95000
Temos de bandeijas ovaes a 105
Ditos lizas a 15
Saboneta finos e iguaes duzia a 15200,
15500 e25
Caixas de botes de osso pira calca a
200
Sutaes branco, duzia a 280
Tranca de 15a e branca de caracol dozia
a 560
Retroz preto e de cores, oitaya 240
Carnizas de meia crua muito boas a 15
Sitineta de algodio de cores para roupa
de montara, e de crianca covado a 500
Merino preto trancado a covado a 33300
Lencos de linho em bonitas caixinhas du-
zia 55800
Lindas cambraias bordadas de 15a vara
15000
Colxas de pello de lontra com dua vis-
tas a 145000
Cretone matisado para coberta covado a
700 .
Grande sortimentos de perfumaras; nm
bonito toyalet de viBhatico com pedra mar-
more e vidro oval, um guarda roapa O*
amarello ; seis cadeiras de gaamic^o. 2 de
ditas de bracos e duas de balanco, ludo
de Jacaranda massico, propno para um
gabinete e vendem-se por mod.co preco
por ser resto. N5o ser mo vender no
EMPORIO COMMERCIAL
15 Ra da Imperatriz 10
Ulysses & Irmdo* ________
Chega para todos
Presuntos de Lamego de superior qnalidade a
400 rs. a libra e 880 rs. o killo : em casa de ro-
eas k C, roa Esireila do Rosario n. 9, junto a
'*] ____.
-Libras steliaas.
Vende-se no armaxem de faaendas de Augm
9. de Oliveira A C, a roa lo Commereio n.
-r Vude ae um casa --
Cre u, 30. e n pr do Conde d Eu n..
terrea rn da
Santa
Gaz econmico para, os can-
dieiroa 4e porcelana.
Acaba de chegar esta j bem caobecido com-
jostivel, coma o mais barato, ptompto asseiado
de todos al h)je conhecidos, e se encontra a ven-
da no nnico deposito, ra larga do Rosario nu-
mero 34.
Manteigd ingleza.
Vende se a 800 rs. a M* e U760 o kilo : u
roe de Pedro Affonso n. I, antiga roa da Praia.
t

"
i .

m




i i


Oan d firnsmbaw Serta eifa 10 da NovffibfO d 187}

VARIEDAD
MISCELNEA ESTitANGEIiU.
Dizem da capital da Hungra qu*
principiar brevemente a instaurado de-im
proce-so contra os individuos ccmpr/metti
dos na Inkrjtacional, e que dor? a ftpnho
cer-ascuas intenges e dc*tjnios n soa
ultima manifestado. A,oa or parle delles
estiveram em relaca* )a a communa de
Pars e eutre os mpromoltidos ha tres
deputads da .quera.
* Recese um conllicto entre 3 AJIa-
mantia j a Chiua. Os chin? atcaram d -
verse 1 estabelociment'is algalies, o o go-
veroo de Berm raanjjatiordem sui es-
lacio nava', no* ma/es da China, para ai
gir urna immedkfa raparagio.
** Dizem de Munich que, apesar do
principe Alfonso, flujo di ex raioha de Has-
panba, viajar com o titulo de raarquez de
Covadonsja, ti vera a mais c rdial recep:3<>
por parte da familia real da Biviera qual
est ligado. O joven principe deve pr.nej
piar os seus esludos este anno em um dos
uiuloores estabelecimenlos da AHemaobi.
O goveroo de Versalbes, depois d?.
ter consultado a commissio permanente da
assembia na:iona, conceden licenga ao
principe Napeleio para volttr a Franca.
as esquinas de Madrid fci anua 'o
ora protesto dos intemacionalistas bespa-
ohes.
D-se como provavel a partida do g -
nral Faidherb^ para o Egypto, eocarregado
de nma-comraisso do goveroo.
* A Pa ti estreiva no dia 1 do corr n
te em Moscow no papel de Dinorab, do
Perdo de Ploermel. Permanecer em M J
cow duran'e todo o mez de noverabro, e
dar asna primeira recita era S. Peter?bur
go no dia 6 de dazembro. Cr-se que a
primeira opera que cantar na capital da
todas as Rusias ser Rimen e Julieta.
* Alfonso Karr, em urna carta que di-
rigid ao Siecle, annun< ia a reapparigio das
suas Yespas.
'* Sir Buchanam foi nomeado embaixi-
dor de Inglaterra em Vienaa, lord Loftus
em S. Petersburgo e Odo Rossel em Berlim
Um peridico do Meiodia da Franga
diz que bouvera urna especie de minifesta-
gao em Tarbes. Em um banquete de su-
balternos da regim-nto de artilharia qua
est de guarnicao naquella cidade, pronun
ciaram se brindes e deram-se vivas em hon-
ra do imperador. Esse regiment de ar-
tilharia o antgo regiment da Guarda.
'** Ura diario fraffez orleanista diz que
do seio da assembia nacional surgir urna
proposta tendente a f perador peranta nm tribunal extraordinario.
Oulro diario imperia isla, O fu uro liberal,
diz que deseja ver realisado esse pensaraen-
to para que a assembia proporebne por
esse modo a S. M. a reparagio solemne q
todo o paiz llie quer dar.
** Gomapgkof e Pambrosky, interna-
cionalistas polacos, foram expulsos de Loi
dres. E' esta a primeira \nedida de rigor
que osioglezfs tomam contra a lnternaciona\
** Consta que nio foi dado o perdo
pedido por Ferr, da pena de morte a que
foi sentenciado. Cr-se que ser a nica
execucSo dos coudamnados morte. porque
Lullier e Rossel obtero urna commutago
da pena.
Foi preso em Pars mais um commu-
nista. E' um individuo chamado Cerizier,
surrador, ex-c oronel nacional federado.
S girado os dados ofDciaes mais re-
centes, i capital da Prussia coDla actual-
mente 920,000 habitantes, numero que vai
rscenlo de ie .. raudanga de domicilio que se estabe-
laau na lei fundamental.
Urna comm'ssio de commerciantes
de Marselba foi a Pars para conferenciar
c rao Sr. Thiers e com o ministro do com-
morcio acerca dos interesses commerciaes
UaqotfHa cidade. Os marselheses estio mui-
to deponentes por caus da perd do tran-
sito i|u Ibes Vai ocasionar a abertura do
lunuH 00 Monte Cenis, e pedem ao gover
no que apresse as obras para facilitar o
transporte, pela via fluvial, das raercadorias
com destino ao Mediterrneos ao Oriente.
** Ao enterro do marechal Randon, em
Paris, assisliram, alm de outras pessoas,
o marechal Mac-M.non. os generis Cha-
bui-Latour. Oes'vaux, MictieUr Bourbck,
3 o c-.i-"^1 -Merlin. Ofliciou o bispo de
Gajy-a e d'"g%0 a ceremonia fnebre o ge-
..ral Sal.goac tewU> genr0 do fln,do<
.' ? duque di, Ndraonrs> que era
uraco dos pr.oc.pes. .e Orleans que anda
nao tioha visitado ^ Tbiers, dirigise
ult-mamente ;refeitura ,ie Versalbes, on-
'ei";";uido pelo-presidente da repubi
=
r"~-
b<-,
je passou com elle perto de meia
ra.
FOLHErii
AILHA DO FOGO
roiiaxci:
POB
ALEMNORE DUMAS
(Continuado do n. 256)
XIX
O ronbo de Arroa.
Antes de trazer. novamente scena Arga-
lenka, vamos dizer doas palavras acerca da
origem d'este homem.
NSo possivel apontar ao certo a data
em que es javanezes, quem suppoem
descendentes de urna colonia de egypcios
desterrados da soa patria, se converteram
f de Brabma e de Buda.
Segundo os manuscriptos indgenas, j
no anno 76 da oossa era, o culto da grande
pennsula indiana era o dos insolares de
Java.
Mulam Ibrahin n3o apparece ateo anno
de 1400. Este celebre cleik araba soube
que os javaoezes eram idolatras e resol ven
converte-los.
A escassez dos seas recursos nao lhe
permittia o empregar os meios proclamados
pelo propheta, e pensou que, com o auxi-
lio dos formosos oraos pretos, alcanzara
melhor resultado do que com a razao do
sabr.
Esses dous olhos perteociam sua filha,
dotada de orna maravilhosa formosnra ; e,
firme nos seas propsitos, embarcou-se
com toda a familia e squito de criados, e
lomorr ierra em Disa-Leran, onde principioo
a soa missSo edificando ama meqoita.
Nomerosas foram as conversoes que fez,
maso seo intaito.era converter toda a lha,
e para isto precisava de chamar verdadei-
ra f o rei d'aqoellas regi5es.
Cbamava -te elle Madjapakir.
Mulana enviou-lhe um dos seos filhos a
annunciar lhe a visita que tencionava fazer-
lbe ; e.som esperar resposta, poz-se ca<
minho.
* Os per." idicos de Catalunha pabiieam
pormenores da exe:ugaa da iu J^yme Sa-
bate, parricida, fratricida e homicida, levada
a elfeiio em Fdlset. acondemnado demons-
tr at aos ltimos momentos um cinismo
a toda a prova e urna estupidez e ignoran-
cia i icuncebiveis.
* Como o liado e popular theatro lyri
co de Paris foi incendiado no lempo Ja
communa, os espectculos de.-se genero
dam se actualmente no theatro do Aineneu
peno do Gran le Hotel. Cntam-se all a
Martha, de F.otow, e. Nao toquis na rai-
itha, de Boiselat.
O estado 'sanitario de Paris exeel-
lente. Ni semana que decorreu des le 30
di setambro a 6 do outubro houve s 76i
falieciraentos, tendo sido os da te nana an-
terijr de 831.
** Njtijias de Zanzbar dizem que o Dr.
L'vingstone fdra visto, ao oste do lago
r.ingauylr<>, d'onde mandou mensageiros a
Ujijo para que Ibe remeitessem mantimen-
los. Um joven americano, camado Stanlby,
di'igio-se ijoelle ponto em marchas forja-
das para auxiliar o ilustre viajante.
* llivjr brevement3 ea Londres mu-
tos meeti gs, afim de se discutir nelles a a
modiliiagoes proposlas no tractado decom-
mercio aaglo-francez.
* NAica um peridico francez qoe o
Sr. Cuvier, pastor da igreja reformada de
Abtz e um dos ltimos descendentes do
grande naturalista francez domesmo uome,
acaba de despedir-se dos seu3 correligiona-
rios, por nao qo.rer continuar a residir na
quera infuliz cidade, que os azares da guer-
ra entregtram aos prussianos.
O ex-rei de aples, que viaja com
o titulo de duque de Cistro. visitou o im-
perador da Allomanba, em Badn-Baden.
** Em Paris julga-se impossivel a ."ve-
dificagaj da columna Vendme, porque f lam muitos pedagos que nao ebexaram a
recolber-se por estarem espalbado; por todo
o mun lo e em poder dos coleccionadores,
entre elles muitos inglezes, que nao quere-
rlo pnvar-se dessas preciosas reliquias.
Parece que-os socios di comedia fran
ceza tencioaam recolber os re:tos mortaes
de Adriana Lecouvreur e levantar sua me-
moria um momio no cemiterio do Pce-La
chaise.
*** Os bailes da Opara em Paris princi-
piarlo osle anno no dia & de de.embro.
* O jardim de plantas de Paris, qoe
como se sabe, ficou privado de grande quan
tidade de aoimaes por o;casi3j do cerco de
Paris, receben ltimamente 30' novos qai
drupedes que rio enriquecer a co!recg5o
zoolgica que all ha.
A celebre cantora A'boni chegoo a
Poris, depois de ter cantado em Londres,
em inglez, as oratorias de Hmndel.
Em Nova-York fazem-se grandes pre-
narativos para obsequiar o priocipe Alexis,
lilbo do czar da Rnssia, que all esperado
de um momento para oulro. Urna das
,divers5as com que se deseja obsequiar o
principe ser urna grande escada aos bufa-
ios, tencionando se tambem presepteal o
com um magnifico retrato do fa lecido al-
mirante Farragut, mandado azer pormeio
de urna subscripto, como donativo nacio-
nal dos Estados-Unidos.
*** O governo francez enviar brevemen-
te Suissa tres milhoes de francos conta
da sua divida occasionada pelos internados
do exercito de Leste dorante a ultima
guerra.
** Em resultado do processo que se ins-
taura em Madrid por causa do assassioato
do general Prim.. foi ltimamente pedida
permiss3o ao congrsso para ser processa-
do o deputado D. Jos Prez Guillen, em
consequencia das aecusages que sobre elle
pesam.
** Cartas de Constanlinopla annunciam
que reina actualmente a melbor intelltgencia
Madjapakir sabio a recebe-lo, h nran-
do-o sobrera ido; mas como Mulana lhe
offerecesse por nico presante jima granada,
olfendeu-se altamente, concebendo pelo
cleik o mais alto desprezo.
Mulana comprehandeo o que se pissava
no espirito do rei, e, depois de se despedir,
nao sem pronunciad i resentimento, voltou
para Disa Lean.
Quando o fci se vio s, parti machiBal
mente a granada; ficou, parm, attonito
ao ver que todos os seus griSos eram for-
mosissimos robis.
Sem perda de tempo, mandou sahir os
melhores catalleiros do alcance de Mulana,
para lhe pedirem em seo nome qoe veltas-
se ; mas se a bumildade urna virlade en
tre chri-.t 's, nunca o foi entre mabometa-
n s, e o principe misionario, que n3o pe-
dia esquecer a affronta recebida, recusou-se
a voltar.
Quando Mulana chegou Disa-Leran
achou sua fi'ha doente, e alguno dias depois
aperar de todos os auxilios da sciencia, a
pobre criaoga raorre-lhe nos bragas.
Madjapakir soube da desgraga qas affli-
gia o p^bre pai, e foi visita-lo.
Hava tres dias que a joven es:ava ira-
movel e gelada no leito ; tres dias que o
anjo da morte linba estandilo as suas ne-
gras azas por sobre aquello bellissimo
corpo.
E haviara ponderado de tal modo a belle-
za da mocinha, que o re, depois de pr." di-
galisar as suas consolag&es ao pai, quiz ver
o que restava da filha na trra.
. Levaram-o ao quarto onde estava o ca-
dver, e, levantando o vo qne a cobria,
esteve o rei por muito tempo mudo e sor-
prendido de ver tanta formosnra.
Depois ajoelhou-so ao p da cama e im-
plorou Brabma para qoe tornasse animar
aquelle bellissimo corpo.
Mulana, que entrava n'aquelle instante,
ouvio-o e disse :
Nao invoques os teus denses, que sao
de ooro e nSo te podem entender ; s o
mea pode realisar esse milagre.
O rei atteotoo em Mulana, e, seotindose
movido por orna celeste influencia, dirigi
os seos rogos ao Deas dos verdadeiros
crentes e ao sea propheta Mahoma, e com
grande sorpreza dos espectadores moveu-
se o cadver, desappareceu completamente
a pallidez do semblante, tingiram se de
entre a Porta e 3 Rassii, fallando se de urna
alliaoga entre os dous paizes na qual eotra-
riam tambam a Dimanarca e a Austria.
Uoaa das primeiras felicitag5ej que
Lrecebeo Casimiro Pener pela sua nomeaglo
de ministro do anterior da Franga; foi a do
prncipe de Joinville.'
* Diz-se qoe Ro:hefort vai sahir de Ver-
sales para ser transferido para orna das
prisoes do Meio dia.
* O tribunal ciiminal do Rh dao con-
demnou Vijlard, editor do.Jjrnal os Direitos
do Homem, a o mezes de pri3o e 6,000
francos de multa e Rraurel a 6 mezes de
prisSo e. 1,009 francos de multa.
** Gailnerma I nao se far* corar im-
perador da Ailemanba em Franclort, como
se dizia, mas sim em Aqaiegram. Diz-se
tambem que a ceremonia do coroagSo do im-
perador de Austria como jei da Bohemia
sa verificar em Praga.
* Diz om peridico de Florenga qoe se
er provavel que o priocipe Humberto e a
princeza Margarida visitera Roma no cor-
rente mez.
Esli quasi terminadas em Almera
(Hespanha) as obras do theatro de Cavan-
tes, que all se anda construindo.
* De 100,000 espingardas jue linbam
sido destribuidas' pela municipalidade de
Ly3o^ apenas foram entregues 30.000. Por
esse motivo o general Bourbaki trata de
adoptar todas as medidas.para na ser alte
raua a ordena publica.
* Benedst, o ultimo embaixador fran-
cez em Berim, est escrevendo um livro
que ser brevemente publicado e qoe tem
por titulo A miiilta mis>o na Prussia.
* Morreo ltimamente em Paris o Sr.
Millaud fu dacfbr do Pelit Journal.
*> II juve um tremor de trra em Cons-
tanlinopla, nao se daodo felizmente desas-
tre algum
* Sbese j de nm modo positivo- que
Flix Pyat *st nos Estados-Uuidos empre-
ado em urna casa de joo
* O editor do Sicle de piris.condem-
nado pelo conseibo de guerra Y.1 saines
a urna malta de 1,000 fraocos, por lar pu-
blicado extractos falsos das sass^sdo mes-
mov conselho.
* Ftigiram de Franga mais tres presos
das qua estavam implicados nos successos
da communa. Dous delles sao dos quees-
.o mais compromeltidos nos assassinatos
dos generaes Lecomte e Thomaz.
** A fragata Don Juan, que levava um
carregamenlo de coolices, incendiou-se du-
rante a viagem de-UongKont) a Callao,
morrendo 500 chins e mais da 40 passa-
geiros earopeos.
* O co.iseluo de administrag3o do Ban-
co de Franga resolveu por immeliatamente
em circulagao orna somma de 35 mllhes
de fraocos em moedas debata. Abrir
tambera ao mesmo tempo no^ escriptorios
para a troca da notas. A ideia que teve o
ministro da fazenda de crear notas de 10
francos foi completamente abandonada.
* Attnbue-'se a Thiers um dicto que
tem dado ecno. Pergontado por um sen
amigo para que lhe dissesse o empregoqoe
exercia, aquelle lhe respondeu : Soa o ad-
ministra lor de orna sociedade fallida. >
* Morreu no da 15 em Stockolmo, o
conde Wastm?ister, ministro dos negocios
estrangeiros, victima de um ataque de apo-
plexia qoe lhe dea mesmo na ra, morren-
do instantneamente.
* Diz a Frunce qae S. M. Orelie-Aa-
tonio I, rei da Araucania e da PotagonVa
vai fundar em Marselba ura joroal diario
poltico, Iliterario e commercial, que ter
por titulo a a Cora de ago O primeiro
numero da nova folba esperado com cu-
riosidade.
* Esteve mito concurrido em Paris o
enterro de Polydoro Moyss Millaud, funda-
dor do I'eit Journal. O sequilo era com-
poslo de mais de 3:000 pessoas. Pronun-
ciaran! discorsos entrada da porta do ce-
miterio reservada aos israelitas o rabbrao
Kobo e Cremieux ex-mioistro da jostiga.
Junto ao tmulo foi pronunciado um outro
discurso por Emilio Gaboriau.
As folhas francezas contam urna
ancdota bastante cariosa.
Parece que o novo ministro, Sr. Perier,
sa eocontrou no passeio com um deputado,
purpura os labios e as faces, abriram se-
Ibe os formosos olhos pretos, e, endireilan-
do-se na cama, a qae pouco antes par-
tencia ao mundo dos morios, eslendea as
raaos para o rei, que se converteu f do
propheta e se casou com a moga.
Assim foi qae pelos annos de 1421 o
islamismo se tinha propagado de tal modo
por toda a illia, que a maior parte dos
templos de Brahraa e de Bada* ficaram
desamparados.
Entre estes se vem anda as ruinas dos
qae foram consagrados ao culto de Bramha-
nan, de Boro-Bodo e de Tbandi-Swon.
NSo obstante, como todas as regies per-
seguidas, a de Bada teve seas Seis coragdes
de ouro e de bronze, qae atravez dos lem-
pos e do martyno, consrvaram a f que
receberam dbs seas avs.
ma tribu ioteira dos sectarios de Buda
resida na provincia de Bantan.
O islamismo dea esses fiis o nome de
beduinos.
Agricultores na sua maior parte, eram e
sao pobres, simples, laboriosos e de cos-
tamos honestos.
Mas a mo do governo, qae os abandona
quando se trata de os defender dos vexa-
mes qae sapportam, persegae os rademen
te quando precisa de novo imposto.
Amparados pelo esplritualismo da soa
crenga, supporiam com resgnago as mise-
rias da soa triste existencia, com a espe-
ranza de melhor vida, e desarmam com a
pratica das suas virtudes ama vootade com
qae encarara os soberanitos raussulmanos.
Tbsermai, qae pela soa educago devia
ser tolerante, mostrou-se pelo contrario mais
tyraonico do que os seas predecessoras.
Estes opprimiam os beduinos ; Tnsermai
fez mais ; perseguio-os.
NSo contente com dobrar-lhes o tributo,
panha saque os seas campos.
Os beduinos padeciam em silencio. Pro-
cediam como as formigas, quaado algnm
rapaz Ihes destre os formigueiros, que
redobram da actividade para os recons-
truir.
Sem se queixar, sem protestar, sem qae
alimentassem idea algama de vinganga tor-
gavam a edificar ai chogas que Tasermai,
urnas vetes por maldaue, e outras por ca
priebo, mandava incendiar, e tornavam
execatar novos trabalhoa agrcolas, rogando
e entre outras cousas, ao terminar a con-
vursagio, disae-lne:
Especialmente, cuidado com os bona-
pirtistasl
O deputado, ouvodo isto, exclamoa :
Ab f seniior ministro 1 Quando pensa-
remos menos nos bonapartisias e mais na
patria ? Que nos importa os bon a par lis tas,
estando como esto .oda as pipas de pe-
trleo em poder da Internacional ?
Parece que o fado fui verdadeiro; e que
o Sr. Perier se retirou escandalisado.
* A segrate scena passou-se em urna
/ira em Hespanha.
Um inlividqo, mostrando are de quem
n3oera para gragas, exclamou diriginio-se
ao povo qua o rodeava :
Se ha aqui ara valenle qae se qaeira
medir com oiro valenle, aproxime se j I
Ao principio houve certa hesilagao da
parta do auditorio ; mas afinal. apresenta
se um laUgSo, que.tinha tambem furaagas,
e alm disso era instigado, pela provoca -
glo.
O primeiro individuo depois de o con-
templar por algons momelas, diz-ibe:
Bem ; espere ahi. E voltanio-se no-
vament para o auditorio ancioso, ex-
clamar :
Se ha outro vlente que se queira me
dir cora este valenle, apresente-se.
Responderam-lbe com urna gargalbada
geral.
" Coat um jornal hespanhol':
Como te das cora o leu novo estado,
pergantaram a nm recem-casado.
Menos mal, re?pan<1e elle, o aoico de-
l'eilo que amiba mulher tem nao saber
tocar piano.
E que le importa isso ? I
E' que nSo sabe locar, e est tocando
todo o dia, e eu n3o posso soffrer similban
te oicsicata.
.* E' c istume entre os armadores, diz
um jornal hespanhol, 10 em nomas de.
pessortS celebres aos seus navios, quando
Ibes n3o poem os seos proprios, ou os de
pessoas de sua familia, o que tem ocasio-
nado militas vezes equivos cariosos:
Em 1839, um jornal de Brest ,noliciou
que a Uuqueza de Berry acabava de che-
gar com um carregamenlo de espingardas,
o qae deu causa a que nm jornal de Paris
soaasse um brado de alarma.
Nio ha muitos dus liase em.um jornal
fraacez :
A Virgem Mara sah;o com 170 barri-
cas de peixe salgado.
A Imperatriz d'Kustria entroa no porto
carregada de bacalb.u.
A Casia Suzana vai limpar o fondo.
% O vi ce-rei do Egypto com pro u o
direito d primeira represeotago da aova
opera de Verdi Ada, no theatro do Cairo,
por 27 coitos do ris. O direito de re
presentado da mesma opera, no theatro da
Scala em Milao, para ser levada scena
um mez depois de cantada no Cairo, foi
comprado por dez contos o oitocentos mil
ris; de modo qae Verdi s peles dous
tbealros do Cairo e de MilSo recebe a baga-
teja de qaasi 3*contos de r s.
**. Diz um joroal jarisieose, que em
um aitio no bai ro de S. Diniz foi aflixado
o segointe annuncio:
t Um pai de familia deseja achar om que
o sobstitua.
.* Um pintor pedio a um amigo que
lhe des.se o assumpto para om quadre qoe
quera expor. < A sorpreza de Holofernes
quando acordu e se encontrou sem cabec-s
respondeu -lhe o amigo com a maior nata-
qailidade. >
* Pap, disse ama meoioa a seo- pai,
aposto qae nao sabe o qae necessario
para fazer ovos fritos ?
Sei, sim, mink>a filha. Deita-se azeite
na frigideira para ferver, e em segatia om
ou doas dentes de albo para lhe tirar o
gosto.
Po8 est engaado. A primeira coua
qae necessario para frigir ovos, tel-oa.
% Dispulavam doas nescios era urna
sala; um teimava que se devia dizer ao
criado:
D-me de beber.
O outro :
Dame que beber.
Urna seniora que estava presente cortou
a questo, duendo :
Julgo que nenbum dos dous tem ra-
Buda que -fiaesse ao sea inimgo- todo o
bem possivel.
Mas a sua energa passiva nlo era sulli-
cente defensa, e os pobres marri-am ren-
didos pela fadiga 011 victimas da miseria.
Ao caoo de algum tempo, ticou a colonia
reduzida metade.
Um d'estes, que passra metade da vida
fra do seu paiz natal, voltou ilha, pro-
cedente do Indost3o, com urna fllha quera
idolatra va.
Aos doze annos era a mocinha um cen-
juncto de perfeigoes, isto urna das belle-
zas mais nomeada' da raga do Afghanistan.
A pequea sabia todas as tardes a pas-
seiar no pedacinbo de trra que sempre
coltivava, e voltava para casa antes do es-
curecer ; chegou, porm, lima d'essas tar-
des em que ella n3o tornou cboupaoa.
Sau pai lembroa-se dos tigres que na
parte da ilha em que resida eram muito
numerosos, e, como j escorecia, sanio em
sua procura de arebote n'uma das mos, e
fouce na outra.
Assim passou toda a noute. Ao ama-
nbecer notoa qae estava nos arredores do
palacio de Tbsermai.
Occorreu lhe ento que teria calumniado
os tigres e que seria o sea soberano a ver-
dadera fera.
E encarain ju-se para o palacio.
Um beduino qae entroa disse-lhe que na
passada noute vira um dos confidentes de
Thsermal levando sua pobre filha.
Q pai fez eolio o qae nenbam beduino
teria tentado ; entroa no pilacio de Tbser-
mai como se eotrasse no covil de um tigre
sem se amedrootar nem empallidecer, e
dirigio-se ao primeiro criado qae vio, pedia-
do-lhe com as lagrimas nos olhos qae lhe
restiinisse soa filha.
O criado desatoa gargalbada, e agrupa-
ram-se os demais serv lores imitando o
primeiro. Ao queiames do pai respon-
dan) com ditos de mofa, at que afinal o
pozeram fra do palacio, dando-lha tanta
pancada qae o deixarara sem sentidos.
Quando o velho tornou em si, nao coi-
don de voltar cabana diserta, urna vez
qae j l nio estava o dolo do sea cora-
gao.
Ergaea-se do slo, e disse o ultimo
adeas ao valle que o vira nascer.
Deiton o ultimo olhar aq_ palacio do ty-
z5o: porque horneas como os senhores o
quo devem dizer :
L-iv-moa beber,
.*. N'um trabalho estatisiico que temos
i vfsta eticont araos os segrales curiosos
de t a Ibes sobre a embriaguez oes diversos
paizes civilisados.
Em Inglaterra, os excessos da bebida
matam cada anoo ama media de 50:000
pessoas, das quaes 12: .0.) mulheres,
Em seguida vem a Ailemanba. All, as
victimas da embriaguez sao s 40:000 in-
dividuos por ann >.
Na Russia. s' so contam 10:000; 'na
Blgica, 4:000; em Franga, 2:000; em
Hespanha, 1:200
A nagao que leva a palma a lo Ia3 as ou-
tras no aboso das bebidas alcoolicas, a
America. Segundo a estatistica do Dr. Eve-
rest, trezentas, mil pessoas morreram.nos
Eatados-Uuidos no espago de cinco annos.
* Em um ensato sobre a vida do fal-
lecido bario Jos Eotvoos, escripto pelo
Sr. Franz Pulsky, conta esle escriptor a se-
grate ancdota:
Eotvoos tinba voltado de urna digressio
a Inglaterra, e fallava, eslaolo a urna mesa
redonda no continente, com o maior entu-
siasmo, da vida e instituido ;s britnicas,
terminando o seu discurso com a seguinte
pbrase :
*Cest sublime Um francez, que estava
sentado defronte dalle, disse : Du su-
blime au lidenle, il o'y a qu'uo pas. >
< Oui, le Pas de Calais. > Foi a resposta
de Eotvoos.
* Num cemiterio em Hespanha l-se
o segointe epitaphio:
Aqui jaz Juan Peres, bom Gibo, bom
marido e bom pai.
R. J. P.
E mais por baixo.
N. B. NSo o confuadam com sou ir-
mo m; que est actualmente no presidio de Ceuta.
.* >nsullou-me! Exijo orna repara
gao. E' forgoso que corra sanen \ Esco-
Iha,. espada ou pistola a 30 pass, :
Escoibi ; acceito a espada a 30 passos
redarguio o adversario.
** Eot3o ten marido continua sempre
bebendo c mo al agora, dizia urna senbo-
ra a outra.
E* verdade.
Ten marido um demonio.
Nio tal, um'anjo.
Um anjo porque ?
Porque espirito puro.
** O Levant Times aescreve o enterro
do Sheikb dos Dervishes-Oangantes, que
morrea em Tek, Pera, nos seguiotes ter-
mos :
O sea corpo foi levado pelos Dervi-
ches para a mesquita em Tophaneb onde
se recilaram oragas, e d'abi recondazido
por outro caminho para Tek, onde" foi en-
terrado no cemiterio pertencente ordem:
O fallecido/ era' familiares 03os aos habitan
tes doypaz como a milbares de viajantes, os
quaesnao deixavam de ir visitar os Dervi-
cbes-Dangantes, qaando iam a Constanti-
nopola.
Diz-se qae o Sbeikh chegra idade
fabulosa de 103 annos, e arada ha melle
ura motivo de maior inleresse a saber :
que elle nascera no turnlo, dm pouco de-
pois do enterro de sua mii; por este mati-
vo era elle chamadoCondrei-oultabisto
oFirao da trra.Elle proprio acredi-
lava firmemente esta tradigo, que elle em
pessoa nos contou.
Tambem oovimos contar, posto que nlo
por elle mesmo, que assim como sua raai,
elle tinba sido enterrado prematuramente.
Diz-se que isto tivera lugar ba uns 30
ancos. Os caixoes e os tmulos Mussulraa-
nos sao bastantes adaptados a taes acontec-
melos: os primeiros sao de madeira muito
fraca e espagosos, os segundos sao pouco
fondos, e levemente coberlos de trra, at
algum teaatoo depois do enterro: >
O ''^'do Sheikl, posto que enfermo
de corf "uia todas as suas faculdades
era perleiiu ^|vdo al ao seu oltimo alent,
e a sua noemdpi, qoe era notavelmente te-
naz, nunca lhe faltou. O seu cargo, sendo
hereditario, devolveren] seu fiiho Atta Bey,
qae um homem de meia idade.
UMA CARTA DE NAPOLEO III.O 7Y-
mes publica em francez a seguinte carta di-
ranno e foijuntar-se com os baduinos, que
viviara ua soledale dos bosques.
Os leitores terSo adevinbado qae este
pai, que este velho, era o mesmo Arga-
lenka que vinos procurar nos caprichos do
jogo os meios de resgatar sua filha.
Mas tinoa-se engaado suppondo qae
sua filha, Arroa, estava no harem de Tbser-
mai.
O confidente do prncipe tinha roubado a
moga por sua conta e risco.
O certo que depois de ter passado
dous anuos em casa do Dr. Bazilio, foi
Arroa conduzida para o palacio do prioci-
pe javanez.
Um dia depois do parto da Sra. Van-
den -Bock, e a luz das estrellas, dirigio-se
Argalenka pelo caminho que condaz de
Tangerang Sasruga.
A noute era urna d'essas nooles serenas
e perfumad s, qae s se conhecem nos
paizes tropicaes.
As brisas marrabas, embalsamadas com
o aroma dos bosques, refreacavam a atraos-
pbera abrasada de Java. -
Todo estava silencioso.
S o uivo do chacal ou o grito estridente
do gekks perturbava de vez em qaando
aquelle magestoso repouso.
A paluda luz das estrellas destingniam -
se atravez das arvores as plaotagoes de caf
e as elevadas grimpas do Panderango e do
monte Salak.
Insensivel magnificencia do espectculo
qae se apresenlava aos seas olhos, Arga-
lenka reconcentrava toda a sua attengao nos
comes inacessiveia da montanha.
Apezar do cansago que o anniqoillava,
nao tira va os olbos dos picos da Salak.
A sobreexcitago que o sustentava era
grande ; mas a distancia que lhe fallava
percorrer era enorme, a tarefa diflicil e as
suas forgas esgotavamse por instantes.
Nem o cansago nem a fadiga o detinbam,
e assim andou um bom bocado, at que,
Iropegando n'uma pedra, cabio por ierra.
Quando quiz levantar-se sentio um des-
fallecmento tal, qae por fim se vio obrigado
a tomar algum descanso.
E nao parque tentasse demorar-se muito
tempo, algumas vezes quiz pr-se caminho
e vendo a inutilidade dos seas esforgos,
bradou erguendo os olhos para o co:
Rei do universo 1 Senhor dos deuses
e dos grandes horneas I Eu te invoco,
rgida pelo ex-imperadof a sir Jobo Bur-
goyne, em resposta a outra que o fallecido
general em chefe do exercito inglez lhe es-
crevera poucos dias depois da capitulagSo
de Sedan :
c Wilbelmshohe 29 de oatabrode 1870.
Mea charo sir John : acabo de recebar a
vossa carta, qae me dea o maior prazer,
nio s por ser urna prova clara da vossa.
s-ympaihia por mira, mas tambem porque o
vosso nome me recorda os tempos felizes
e gloriosos em que os nossos doos exerci-
los combatiara junios pela mesma causa.
Vos, qi e sois o Molstke da Inglaterra, de-
vereis comprehender que todolos nossos
desastres foram ca osados pela ciapmstancia
dos prussianos estarem mais pro]
que nos e de nos terem, por asi
surprehendido em flagrante delicio de orga-.
nisagio. Tendo-se-me tornado impossivel
a offensiva decidi-me pela defensiva, mas
impedido por considerarles polticas, a mar-
cha para a retaguarda foi retardada tornan-
do-sedepois impossivel. Voltei para Chalona
e quiz commaodar o ultimo exercito que
nos restava em Paris, mas anda por eon-
sideraco's polticas vimos-nos lorgados a
fazer a marcha mais imprudente e menos
estratgica, que dea em resultado o desas-
tre de Sedan. Eis em poucas palavras^ e
que tem sido a desgracada campanba de
1870. Devia dar-vos estas explicages,por-
que possoo a vossa estima. Agradecendo
a vossa lembranga, renov os protestos dos
meus sen timen tos allectuosos.Napoleo.
LONGEVIDADE.Ura peridico allemio
cita o segointe caso de longevidade bas-
tante rara,:
Fallecen ltimamente um lavrador, na
Prussia oriental com a idade de 130 annos.
O finado, que estivera ao servigo de Frede-
rico o Grande, na qoalldade de soldado de
cagadores, era om homem alto, media 6
ps e 1 po'.legada, e gosou at bora da
morle uma saude e robustez admiraveis. O
bino, que fleon com os beos de seu pai,
tem boje 109 annos. D diariamente pas-
seios bastante longos, l sem oculos e pos-
sue ora espirito alegre qoe o torna querido
de todos. O sobrinbo deste velha, que aos-
deu esta interessanle noticia, tem 72 aonoe
e esl empregado no caminho de ferro de
leste, onde exerce as suas funegoes com a
maior pontualidade. E' casado e sua es-
posa tem-lhe dado 21 filhos, dos quaes 16
rapazes e 5 meninas. Estes individuos de-
vem a sua longevidade excepcional a ama
sobredade exemplar e a um genero de vida
regular e sem excessos de especie alga-
ma. >
AS DIVIDAS DE AAU-PACHA'.L se ,
o seguinte na France :
O Levant-Times affirma qae o ultimo
gran-visir Aali-Pach deixou dividas do va-
lor de 80:000 libras (366:0004000). A
venda de saas prop edades, comprehenden-
do os seas palacios de Bebek e Slamboul,
construidos costa do saltao. nao daro
aquella somma. O gran-vizir despenda
muito com esmolas particulares e tinha a
sua casa montada com om luxo excessivo.
Todo entregue aos trabalhos do seu alto
cargo, Aali Pacha, como mnitos ootros ho-
rneas do estado da Europa, preslava pou-
ca attengoo aos negocios domsticos. Ha
via dez annos qoe nao pedir contas ama
s vez, ao sea mordone. Este ou deve
ser um homem muito rico ou muito hon-
rado.
A VUVA DO IMPERADOR MAXIMILIA-
NO,A imperatriz Carlota, viuva do infeliz
Maximiliano, passar brevemente por Pa-
ris em direceo a liagneres de Lncoon, se-
gando Ibe, foi prescripto pelos facultativos
encarregados de velarem pela sua saude.
A infeliz senhora aclia-sa em um estado
ponco satisfactorio.
DEFEZA DE PARS.A engentara de
Paris re&ebeu ltimamente ordem para dis-
por immediatameute de um certo numero -
de regiraentos destinados a principiaren! os
trabalbos da reparagao da linba fortificada
da capital. Nesses trabalhos parece que
ser adoptado um novo syslema de pontes
levadigas.
Buda, para que a toa mo se estenda para
mim e me ampare durante o caminho que
me falta percorrer para ebegar aonde me
esperara.
Ainda n3o tinha acabado^ de pronunciar
estas palavras, quando ouvio o assobio da
cobra-capello e vio o reptil que atravessava
o caminho.
Argalenka &3o solton om grito, nem se-
quer fez o mais leve movimento para fogir.
Por felicidade, a serpele nio procarava
uma victima; fugia, e desappareceu aa
moita.
Quasi ao mesmo tempo, onduloo a rama-
ra qae sombreava o sitio donde viera o
terrivel reptil, eappareceu om homem.
Esse homem era Harruch.
Ao primeiro relaocear, vio Argalenka e
perguntoo-lhe :
Que fazes ah ?
Espero que Boda ooga os meas rogos
e me enve a forca de qae preciso, oa um
homem qa aprecie em mais ama boa aegio
do qae orna boa recompensa.
Harruch mal ouvio a resposta de Arga-
lenka. Pareca atiento em distinguir a
pista do reptil, e antes de responder ao
beduino segoio com os olhos a linha, que a
serpente havia tragado no p.
Quando observoa por onde tinha desap-
parecido, voltou-se para o velbo, dizen-
do lhe :
E' impossivel atravessar esta noute as
montaohas azues. Nio sabes qae depoia
de passar por Sasruga tena de ir pelo bos-
que Ltbak, estas horas lio p voado de
aoinaes Jerczes que nem o proprio Mahoma
conseguira salvar-se ?
Nio estivessem os borneas animados
contra mim, e pouco me importariam ai
(eras do bosque.
que poderoso motivo te obriga a ar-
rostar com esse perigo. Eu, qUe son um
protegido dos Dadoung-Awon, doi boas
genios dos cagadores, eu qoe procuro a
feras nos seus covis mus tenebrosos, peala-
ra muito antes de me por caminbo.
Argalenka nio responden.
(ConlintHtr-te-h.
TYP. DODlAWO-ttU !*> IQS DI CAUA
W

K



.'
$
.
-
':

V

I
r
I mmiAOfl


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFJEEWTOA_ONY5VA INGEST_TIME 2013-09-19T21:35:32Z PACKAGE AA00011611_13132
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES