Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13123


This item is only available as the following downloads:


Full Text
y
r
ANO XLVI. NUMERO 14$
I I !! I l.li*||llll i li iMll-i II .1
fARA A CAPITAL I lfrAMS OIDI IAO SE PASA POIR.
Por tre inei-js adianttdos ,............. .
Por seis .ditos idm................. .
Por um anoo idem..................
ada mamaro avoLso.............
HIT T
WOOO
it#000
SUMO
J20
J
? *

SEXTA FEIRA 28 DE JUNHO DE ISU
PAJA DIIT10 I JOBA DA PBOVIICIA.
Por tre mesas adiaotadoi
Por seii ditos dem. .
Por nove ditos idem .
Por ana amo idem .
. i
M7M
iUKOi
OJfislf
17#00#
DIARIO DE
Fropriedade de Manoel Figneira de Faria & Filhos.
/

i
AO

I:
r
Os Sri. Gerardo Antonio Alvee & Filaos, do Pari ; Goncalves & Pinto, no Maranhlo ; Joaqoim Josa de Oliveira & Filho, ao Cear ; Antonio de Lemos Braga, no Araeaty ; Joio Mara Julio Chavea, no Asan ; Antonio Marques da Sita, no Natal; Jos
Pereira d'Almeida, em Mamangoape; Angosto Gomes da Silva, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, na TLUa da Penha; Belarmiao doa Santoa Buido, em Santo Antao; Domingos Jos da Corta Braga,
em Naiareth; Antonio Ferreira de Agoiar, em Goyanna; Francino Tavares da Corta, em Alagoas; Alvea & C, na Bahia; e Leite, Cerqoinbo & C. no Rio de Janeiro.

aviso
Rogamos aos n0ssos assig-
nantes. que se achfim em a-
traso nos pagamentos res-
pectivos, que maudem saldar
seus debito?, afim de evita-
remquelhes seja suspensa
a remessa do Diario.
PARTE OFFICIAL
averno da proTlncla.
DKPSACHOS DA PRESIDENCIA DO DA 26 DE MNHO.
Amelia Augusta Al ve* da Souza.Daf'/ido cora
offleo desta dala dirigido ao inspector do arsenal
de marioba.
Dr. Esteva) Cavalcaot de Albuquerqae.Pre-
Judicado. -
Dr. Francisco Jaciotho Pareira da Motia.Pre-
jadicado. '
Bacbarel Hsnrique Mmele Lins.de Almeida.
latorme o Sr. inspector da tbesouraria provin-
cial.
Jos Manoel de Anujo, procarador do bario da
Soledade.Informe o Sr. inspector da tbesouraria
provincial.
Bacbarel Pedro Camello Pessa. Como re-
qaer.
Umbelina Amelia da Silva.Prove a supplicante
o que allega.
Secretaria* da presidencia de Paroambueo, 87
da jnnbo de 87I.
O porteiro,
Silvino Antonio Rodrigues.
c ominando das armas.
Q0ARTEL GENERAL DO COM.U ANDO DAS ARMAS
NA PROVINCIA DE PERNAMBUCO, .1 DE IV'
NHO DE 1872.
Orden do da n. 634.
O brigadeiro commandante das armas, determi-
na qae aesta data sejam desligados dos batalhSss
2* e 9* de infamara, nos quaes esto servalo,
vino lerem de embarcar para cdrta, a reuairem-se
aos seos batalhoas 4' e 6* da rae;rna arma os- Srs.
alfares gradaado Joao Antonio do Barros Ltcerda
* alfares Manoel Luiz dos Res.
Determina igualmente que no dia 1* de julho
prximo vi n do uro, se passe revista de m ostra em
i-. O', oposito da reeruta e compaoltias soladas,
pela ordem seguate:
A's 6 boras a compaohia de operarios, as 6 \\t
a de cavallarh, s 7 ao 2 batalhio, s 7 1|2 ao
9 e s 8 ao deposito de recrutas.
Finalmente, faz publico qae boje apresentou-se
vindo da provincia do Cear, o Sr. alfares Manoel
Brasil de Oliveira, qne foi cla3sQcado no 2 bata-
lbao ao qual Oca reunido.
(Assignado). Emilio Luiz Maltet.
Est conforme). Benlo Lu: da Gama, major
gvaduado.
DIARIO DE PERNAMBUCO
RECIFE, 28 DE JUNHO DE 1872.
noticias do norte do Imperio.
Amanhecen hontem em nosso porto o vapor bra-
seiro Paran, trazendo jornaes e cartas: do
Amazonas at 12, do Para at 17, do Maraohio
at 20, do Cear at 22, do Rio rande at 2o e
da Parahyba at 26 do corrente. Eis o que co-
ibsmos.
AMAZONAS.
Encerraram-se a 31 de maio os trabalbos da
ajsembla provincial, tendo enviado no dia 27 ama
eommisso de sea seio para apresentar ao presi-
dente da provincia o general Jos de Miranda da
Silva Res a seguate felicitagio :
f IIIin. e Exm. Sr. presidente da provincia.A
assembla legislativa provincial do Amazonas, re-
solvendo unnimemente, em sessio de 23 do cor-
rete, enviar a V. Exc. urna eommisso composta
de cinco membros para felicitar a V. Exc. pelo
t sai qae tem administrado esta provincia, honran
lo-nos com urna tao grata incumbencia, vimos a
prasenca de V. Exc desempenhar o nosso dever.
f Exprimilo os sentimentos do povo amazo-
nense a assembla provincial nao poda deixar de,
prestes a encerrar os seas trabalbos, dar ama
prova do quanto preza a mareba que V. Exc. tem
imprimido aos negocios pblicos, e em nome da
provincia agradece-la a V. Exc.
Nao nos cabe, Exm. Sr., nesta eceasie e no
streito circulo de nossa missio, commemorar os
sarvigos, com qae V. Exc tem distingaido e il-
ustrado a sua administrarlo, mas seja nos, ao
menos, licito fallar no grande impulso qae V. Exc
tem dado aos melhoramentos moraes e materiaes
na provincia. A reorganisagio da instruego pn
bltca, a laclara de escolas aatorisadas, para o en-
cino primario, o andamento das obras em cons
truccao, algumas das qoaes tocara qoasi ao sen
tarmo, os melhoramentos qae V. Ex. tem introdu-
cido no importante estabeiecimeate dos educandos
artfices, a acqoMcao de anisas habilitados para
as differentes ofDcinas do mesmo estabelecimento,
emfim a destribuigio imparcial da joslica e a ma-
nuten jo da ordem publica, sao traeos qae jamis
s apagaro da memoria daquelles qae saben) dar
o valor devido ao mrito, esteja onde estiver, par-
ta d'onde partir, e a assembla provincial traduz
rieJmente os sentimentos de sens commiltentes,
registrando estes servicos de V. Exc. do modo au-
idntico porque o faz.
c Nos, pois, Exm. Sr., como mandatarios da cor-
por?cao qae nos envia. temos a satisfacao de pa-
tentear a V. Exc : o alte eoneeito em qae tem a
pasada do actual administrador da provincia, a
quem, dos, nao somante como membros daqaella
eorporagio, mas como simples particulares, tribu-
tamos a consideracSo a apreco devidos as qualida-
dea qae oroam a peasda de V. Exc
< Pago da assembla legislativa provincial do
Amazonas, Manos, 27 de malo de 1872.Anto-
nio Aagasto Alves, Amonio Lopes Braga, Manoel
Pereira de S, Jos Coelbo le Miranda Leo, Ga-
briel Antonio R. Gaimartes. >
S. Exe. responden nos segainles termos :
Ssnhores.Com a malor effusSo de apreso e
jratido agradeco cordialmente a subida bonra
com qae, aaanimente em ana sessao de 23 do cor-
rente, se servia distingair-me a assembla legisla-
lira provincial do Amozonas e qae ora vos dig-
naos por ella commissioados, traier omaialmen-
ta ao mea conbecimente.
f A benevolencia, com qae a assembla legis-
lativa provincial do Amazonas tem considerado a
mareba de miaa administraeio e os poucos ser-
vicos qae ai desempenbo do mea rigoroso dever
tenbo prestado, penhora sobre modo o mea reeo-
nhecimento e maito me anima no afanoso desejo
4a continuar a aeompanba-la em aeus patriticos
e elevadoa sea ti mentes em prol dos melboramen-
iojj moraes e materiaes esta provincia, que "ella l
tao dignamente representa, os quaes tem della na
sessao prestes a andarse receido tantos a tao im-
portantes beneficios.
t Asseeurando-vos que aguardarei sempre cem
a maior considerar > e aprege a felicitacao e
adbeslo queda asserabl^i legislativa provincial do
Amazonas anabaes de dirgir-rae, vos peco que a
ella iransmittaas os votos de mea profando respei-
to e elevada consideraco.
A vos, senbores, alm da manifestaclo da
perfeita estima era que vos tenho, como a cada um
dos Ilustres membros de tio Importante^ qnanto
respeitavel eorporacao, en por esta occasio tenho
a honra de offarecer os meas agradecimentos pela
delicadeza com que vos dignastes, era comprman-
lo d vosso mandatam, transmittir-me o eonheci-
mento da nma deliberaco da assembla, qae dg-
itamente repre?eataes, acto que tanto me honrt
quanto prende minha gratido.
Pela quantia de 1:500OOI), votada pela as*
sembla provmcial, foram alforriados os escravos
menores Anna e Joaquira, pertencentes ao Sr. Ro-
mualdo de Oliveira Saixas.
PAtl.
Limos no Diario do Gram Para :
f Est desde hontem (11) entre nos o Ilustre
Sr. Dr. Benjamn Fraoklin de AlbaquerqueLiraa,
raembro da commissao exploradora doTocantiu e
Aragaaya.
a O ilustrado eogenheiro veia a esta eidad-s em
objecto de servig) publico, e depois de ama per-
manencia entre nos de qaalro ou cinco dias vol-
tar a reclamar sua parte no arduo labor da com
missao qae promette augmentar as vas de cora-
municacoes internas do paiz e dar realce aos ta-
lentos dos czvalbeiros qae a corapoarn, e qae dei-
xam seas bons noraes vincu 1 a a ama obra gi-
gantesca, promissora de grandes beneficios com-
merciaes e polticos.
f O pessoal da commissao, 4s nltimas datas, es-
lava na ilba de S. Bento, no rio Aragaaya, cima
das cacboeiras do Carino e S. Beato, e acerca de
trila e seis milbas de S. Joao de Aragaay.a. A
lancha a vapor, qie passoa as cachoeiras sem sol-
frer damno algum, era um valioso auxiliar com
qne contava a commissao para levar a bom ter>
mo os trabalbos que Ibe foram commeltidos. De-
pois de construir doas portos para a travessia do
gado, absixo do porto dos Apinags, a margem as-
querJa do Aragnya, e de contratar a conitrnecao
de um eaminho, que tem cerca de 4,000 metros
de extenso, e qne na margem direita ligue a em-
bocadura do ribeirao Lavatorio ao ribeiro Bi-
Vista, levantados os mappas, plantas e planos ne-
eessanoj, entregoa-se a commissao com activida-
de poaco vulgar em commissoes oIBciaei aos tra
bklhosda estrada que, partado de um ponto a
margem esqoerda defronte do ribeiro Lavatorio,
v terminar em Arroyos. As ultimas datas ha-
va ja quarenta e tantas milbas de picada.
< Nao eomraettimentv) da somenos importan-
cia o qqe ievou os illastres eagenheires aos aer-
i5es do Tocantins e Arwaa. ,
v a nsiraaa em construccao na zona empareel-
lada dos dous rios urna das obras mais mpor-
lanas que se postara fazer para a prosperidada
futura do pair e determinadamente desta provin-
cia. A picada de hoje, estrada de rodagem d'ama-
nba, o esbogo de ama via frrea, qae levar
aos nossos riqaissimos sertdes a actividade huma
na que ha de desenvolveros elementos de grandeza
que ahi esia amontoados e apressarem a rea I i
sago dos brilhantes destinos que esto fadados ao
Yalle do Amazonas.
t O Sr. Dr. Jos Henriqaes Cordeiro de Castro
libertoa.hontsm (13) dois escravos seas, um de 13
e oatro de 57 aanos da idide. Foi hontsm ose-
timo dia do passamento de sea honrado pai, o
qaando termiooa a raissa que se celebrava na ca-
paila do cemiteno foi o ilustre dontor para sobre
a sepultura em que jazam os restos mortaes do fi-
nado, leu abi com voz commovida a caria de liber-
tada e entregou-a depois aos que eram es;ravos,_e
qne virara qaebrar-se as algemas da escravido
quando a piedade filial snffragoa a alma do que
tora pai exemplar e amigo desvellado,
Eis o texto da carta de liberdade :
Em sgoal de veneraco memoria de mea
extremacdo pai, o honrado cidado e distineto li-
beral Jos Manriques Cordeiro de Casiro, cajos sen-
timemos religiosos manifestaran)-seJndeleveis at
na sua hora extrema, doa espontneamente a li-
berdade aos doas umos escravos que Ibe perten-
ciam e por sna beranga me fkaram, Joaqaim pro
to solteiro e africano de 57 annos e Francisco, pre-
lo criealo de 13 annos de idade, que pode rao go-
ta-la desde hoje como se de veoire livre toasen)
nascidos.
Aos emancipados somante pego nesta occasio
solemne e triste, como amigo, que, em reeonhecl
ment ao mea acto, tribatem memoria veaeravel
de mea pai a gratido e amisade de qne Ibes foi
elle sempre credor.
f Fago doas do mesmo theor e forma, qae com
as testemanbas assigno, para ibes servir de litlo
c Belem, 13 de janao de 1872.Jos rbnriqaes
Cordeiro de Castro Jnior.Como testemanbas :
Padre da Cunha.Ernesto Igaacio Cardim.
Antonio Pinto de Alm iJa.>
c Deve seguir amanba (15) para o Madeira o
ricana J. L Ptndergast, com madeira para o asee
tamento de trullas urbanos.
Arribara M o pancho allemao A/mu// Ca-
thartna. qae ia de viagm da Pernambnco para o
Rio de Janeiro, por ter aberio agua. la (*tscarre-
gar para concertar.
Na Barra do Corda fallecen o capillo Hilde-
brando Escolo Maniz.
Lemos ao Pai? :
Asdaas pegas offlciaas abaixo publicadas dao
o resultado do exarae da fa'rinhi da trigo e dos
pies, que logo depois de se haver espalbalo sn-
terem esses producios grande quantidade de cobre
loram pela polica indislinclamente recolbidos de
todas as padiras da cidade.
Secretaria de polica do Maranhlo, li de junho'
da 1872.Ilion, e Exm. Sr.Pso as mios da V.
Exc o ofll:i o junto por copia da commissao medi-
ca, por mim uomeada para proceder ao exame
chimico as farinbas de trigo e pJes apprehendi
dos as diver as padarias desta cidade, em virtn-
de de denuncia dada a essa presidencia palo Dr.
Francisco Antonio Brando, de eonterem ellas pre-
parados de cobre, pela mesma presidencia ordo-
nado ao mea antecessor, cojo resallado consta do
dito offl :io, qne sabmelto a consideradlo de V.
Exc. a que i) Daos guarde.lllm. e Eira. Sr. des-
embarga Jor Jos Pereira da Graga,vice-presidente
da provincia. O ebefe de polica, Jmo Hircano
Alus Maciel.
lllm. Sr Analysamos por ordem de T. S.
varias amostras de farinha de trigo e de paos,
reputados saspsitos de eonterem elementos pre-
jadiciaes saia pabea. Iadigita se o cobre.
Nos processos ordinarios de pani;i:agio o
pi, que resalta de urna fariolu de qualidade in-
ferior, 6 mal levedad), compacto e trigueiro, e
com o tira de evitar estas defaitos recorren os pa-
deiros ao emprego do sulfato de cobre, o qaal
segundo tem mostrado a experiencia, corrige os
defailoi da paoiQcagao, dando ao prodacto melhor
aspecto. Era dse mnima, essa substancia nao
poderia prejadicar a sauie, mas como para dis-
trlbui-la por urna graade qaantidade de massa
seria preciso um graade e demorado traballio de
amassar, os padeiros para evtalo costamam aog-
mantar a dse do sulfato de cobrs, e nestas con*
dig5es deve soffrer a sale pcnlica. Recorremos
ao processo indicado por Tardiea, e obtivemos o
resoltado negativo, que ora submettemos a illds-
irada oonsderago de V. S.
c Carbonisamos pelo acido sulfrico as substan-
cias examinadas; evaporndose o excesso do aci-
do em ama capsula de porcelana exposta ao ca-
lor ate seear-se o carvo. Redazimos a p o car-
vao obtido, mistaramo-lo com agua distillada, e
ajamamos acido aioiico ; depois disso filtramo?,
e o liquido obtido toitraudo p*>ia potassa caustica
e nao obti vemos o precipitado verraelbo, que deve-
ra apparecer no easo qae existase sulpoat de
eobre as farinhss e paes, que foram assm exa-
minados.
sal de cobre as sapracitadaa substancias qae por
ordem de V. S sajeitamos a analyse. Deas gar-
de a V. S. Maranhao 10 de 1872.-lllm.. Sr. Dr.
Joao Hircaoo Alves Maciel, D. chele de" "polica
desta provincia.Dr. Jos Maria Faria da Mtttos.
Dr. Antonio dos Santos Jacintho.Fabio Augus-
to Bayma. O pharraaeeutice, Tbeodoro Jos de
Abreu Sobrinho.
C)tn relago noticia que demos de um pogo
ou lagda qna se observa na costa desta provincia,
no qual infliem as mares, conforme disse-not sa-
ber por informagoss o Sr. 1' lente Nascimento,
qae ha poace esteve nesta cidade, eserevem-nos o
Sr. Dr Cesar Marques esta caria : *
< IIi dias no seminarlo de Nossa Senhora das
Mercs, perguotou me V. se eu sabia da om lu-
gar no littoral, nao mallo longe do mar, onie ha-
via um pogo contando agua potalavel, qua encina
quando a maro vasava e vice-versa.
c Mostrou-se V. maito empeorado para deseo-
brir a verdade J -*ta informaglo, dada na Pama-
byba, ao Sr. 1* lente Jos Maria do Nascimento
Jnior.
c Prometti responler-lhe com mais vagar, e o
qae voa fazer.
< Creio que osla informaglo refere-se a nm po-
go existente no qninlal da casa do Sr. Joaqaim
Jos de Lima Marques, na praga da matriz da
villa do Icat, distante do mar 13 bragas, o qual
qnando a mar principia a vasar ella comega a
eneber e de lrma qaando a mar est em meia
enebente, elle est secco ; qnaado ella principia
a vasar, comega o pogo a encher-se, de aorie que
meia mar de vasanie bastante pora encbe-lo
qaer no invern e qaer ns vsro*
Sob o titulo de pogo mgico no mea Almanak
de lembranc'is brasileas,!? anna, 1868 publi-
que a pag. 47 esta noticia, qae me foi offerecida
pelo Sr. Pedro Xavier de Lima Marques.
i Na Fortaleza dos tres Reu latos, no Rio
Grande de Norte, segando me disseram, existe um
pogo, qae aprsenla igual pnenomeno.
E' o qae sei a este respeilo, e foi osla sem du-
vida a origem da informago dada ae Sr. Nasci-
mento. Son com estima, sea constante leitor.
Dr. Cesar Augusto Marques.*
O estado da desesperagao em qae flcoa ne
huma diffareoga tinha do de laucara.
Creio qae nao se morra de petar.
Apezar de nao ter saeeambido naqaella bora,
feeeia-se que a violenta commogo que sofTreo a
pobre mulher lie seja fatal.
CBARA
OExm. e Rvm. diocesano seguir, em va-
|em pastoral, para o centro da provincia.
O vapor ioglez Otaren 'e le va do porto da
fortaleza para L'sbt e Liverpool: 2027 saccas
eom algodo, 1281 saceos com assacar, 8 fardos
borrach*. 2 ditos cabello, 40 ditos carrapiebo,
58! couros salgados, 162 1/2 de sola, 18,100 ehi
fres 2 barricas cobre velho, 21 ppg a da machi-
nismo da vapor, 20000 kilos ossos, 1 macaco, 1
emma, 1 cavallo, 3 valnmes amostras.
Fallecen, no sobral, na idade de 86 annos, o
oronel Antonio Yiriato de Medeires.
Lamos no Cearense :
t Palo Exm. Sr. commandador Wilkans de Mal-
los foi contratada a constraego de ama linba
frrea osla capital S>nre, na eontormidade da
coaeesso ftia pala assembla provincial.
i s contraanles sao os Srs. t)r. Antonio Mandes
la Croi Cuimares, capito Francisca Minoal
Alves, Cato Paes da Caoba Maraede e ontros.
A obra projalada de grande utidade, e
Oromette ao coramereio do norte da provincia,
asslm como i agricoilara, um esoerangose futuro.
< C inflada, como est, cid a dios que natural-
mente ligam ao progresso da provincia o devido
intaresse. da esparar que a obra projaetada tome
tin breve lempo o impulso, qae as nossas eircams-
Wneias e os eres-entes aagmenfa das industrias
esto exigindo. >
RIO iTUND;..
Da capital, em 23 do corrente, escrevs nosso
aorrespondenle:
Cootioaa na admiaislrago da proviacia o 5*
vis presidente, o Sr. capito Jlo Gomes Freir.
S. Exe. tsm-s eoossnado na povoaglo de
Utinga para onle se Iba dirige o expediente, qae
s fabrica nesta capital e no distheto de S Con-
galo.
Paraca que o Sr. capito Gomes Freir, e mais
econmico dos diobeiros pblicos qae o sea digao
aoUeesjor o Sr. Dr Lola, pois qne apenas mandou
estregar pela tbesoararia provincial a quantia de
am cont de ris, sendo 600*000 ao sea prente
Jos Varella para reparar a eapella d'aqualla po-
voagio, e 400*000 ao vigirio da S. Gongalo para
a compra de ara sino.
t A thesonraria provincial est lutaodo com se-
rias difflculdadas para classitkar essa dapeza, bem
como a de 9:141*59i, que o 4* viee prasidante
raandou "".'regar a diversos durante os 5 das de
sna administrado visto como taes despezai foram
feitas sera aatorisagao na lei do ornamento, era
e*a qual juar outra.
e Noticias recebilaa do serto refarem tres bar-
baros assassinatos; um pratfeado em S. Migael oa
pssa de Maooel Callado no dia 26 de abril; outro
oa Villa do Apody na -pnsAa de Jot* Barbosa H>-
norato no dia 12 de mlio. e oatro eorametiilo no
diftrete de Santa Cruz na passda de llanto Fran-
cisco.
Nao consta, porera, q e o assassinos vessera
vapor Amazonas da companbia fluvial paraense,
(retado para transportar o material da estrada de
farro do Madeira e Mamor, e qae deve tambera
eondazir os engenbeiros e macbinistas que sao
nossos hospedes desde a ehegada do vapor Elf. O
Amazonas deve rebocar o hiate Silver Spray.
f Cbegou honiem (13) de Camet a lancha a
vapor do Estado, qne est ao servigo da commls
sao de soceorros d'aqnella cidade Sao afOictivas
as noticias qae nos traz. A epidemia recradesce
de intensidade e nao ha casa em qae nao naja nm
oa mais leitos de dor. Ante-hontem, qaando sabio
a lancha para esta cidade, j nao bavia medicaraen
toe nem vveres para destribair. Em cinco das
gastaram-se setenta ongai de qafnino I A popa-
laglo consternada volve-se instinciivamente para o
governo, e illude as suas agonas eom a esperan-
ga de qae os cofres pblicos vio abrir-se para sa-
lir os medicamentos qae Ibe carem as dores e o
pao qae Ibe mi te a tome. 0.* cametaenaes atro-
pbiados pela epidemia, morrendo de tome, exoram
a candado da admimstraeao I A qae estado che-
goa a mais rica e florescente comarca da provin-
cia.
c A lancha a vapor do governo, qae velo de
Camela buscar soceorros para os indigentes ae-
commettidos das tobres, qne actualmente reinam
o'aquella cidade, para all regressou na madruga-
da de hoje (15) levando ama ambulancia eom me-
dicamentos ; fieando, dizem-no-lo, de serena remat-
ados respectiva commissao pelo vapor da com-
panhia fluvial 200 alqueires de farinha, 100 arro-
bas de arroz, 50 barricas de bolachas, 12 bois em
p, e 2:000*000 ris em dinbeiro.i
A alfandega renden de 1 16 do correte...
160:530*327.
O cambio regalava : sobre Londres 24 1|4
d., sobre Paris 380 rs., e sobre Portugal 120 a 125
I-
Estavam carga os navios : Vctor, Mary
Burdett, e Maid of tht Uitt, para New-York ;
Unido para Lisboa; Flirt, para Liverpool; Sai'n
Lohis, para o Havre ; e Sonde, para o Porto.
mala
Para servir de cas das eseolai pnblicas (oi
comprada eom o dinbeiro subscripto para esse
nm, por 15:010*000 rs. a easa qae foi do desem
bargader Coulinbo..
A alfandega rendeu de 1 a 18 do corrente
126:578*630 rs.
Esperava-se. todo o momento a barca aau-
eaa
c Escrevam nos de S. Beato, em 9 do cor-
rente :
c Treme-nos a mi, e mal podemos tragar al-
gumas liabas para dar-lhe noticia de nm caso hor-
roroslssimo qae hontem dea-se nesta villa.
c Eslava um meolno de nome Jovelino, filho do
Sr Ilidio Antonio de Cirvalbo, brincando com o
sea papagaio ionio de am cavallo, em ama das
roas desia cidade.
< Nao sei como (alo se vio o principio) o fio do
papagaio cahio as crinas do animal, e o menino
para desembaragar o sea brinqaedo enrolon no
brago o eabresto do cavallo, e tentn tirar o fio.
i O cavallo espantoa-se e poz-se a dar pnlos
tremendos, suspendendo o menino e dando com
elle em trra.
t Os gritos da pobre eriaaga flzeram a eadir o
pai, qae ficoa aterrado diante daquelle afilieiissi-
mo espectaenlo.
O cavallo nesta momento disparoa, levando de
rastos o menino.
Era nma carreira vertiginosa de encontr
tocos, podras e qaaota consa oppaoha-se passa-
gem do faoso animal, carreira qae ficoa tragada
pelo sangue da pobre victima.
c Poder haver, mea amigo, qaadro mais hor-
roroso 1 A lenda de Maxeppa ficamaito a quem,
porque esta real.
Primeiro os gritos da crianga eram estriden-
tes, mas foram poaco i poaco abraadando, at de
todo exlingnirem-se, porque tambera se Ibe bavia
extinguido a vida.
< O pai corra como nm louco atraz do cavallo.
Mas camo aloanga-lo ?
< Algans homsns sahiram-lbe na frente, porm
debalde ; o animal passava entre alies, sem oin-
guem poder dele-lo. Afioal enfioa por dentro de
ama casa em constraego, e dando com o meni-
no em am esteo rebentoa o eabresto qne o tra-
zia suspenso, eahindo a crianga com o crneo es-
migalhado.
O pai, chegando poneos instantes depois, rece-
bendo nos bragos aquella cadver disforme, per-
dea os sentidos. E' am homem corajoso, mas a
ddr assoberboD>o.
< E anda aqu nao para a scana dolorosa qae
Ibe estoa desorevendo.
A mil daqaella erisnga tinha tres dias de nm
parta laboriosissimo. Do quarto da cama am
qae jazii, ouvia os gritos de sea filho, oavla sen
mariio pedindo qae soocoressem a pobre orianenj
sido presos, por se haverem evadido dos raspeen
vos dastrictos da culpa.
t AfBrma-se que o Sr. Dr. chafa de polica j
expedir ordens mui terminantes para a^aptura
dos criminosos, que assim se cbamio, Joaquim
Pedro, Aotonio Baptista, Maaoel Patricio da Cos-
ta e seas Albos Felioto, Joanna, e Aotonio Fiuo.
O Exm. Sr. Dr. Lacena aqai esperado no
vapor costeiro do dia 30.
Da villa da Penha nos eseravem em 18 do
corrente :
a Aproveito asta oppcrtaoidade para notciar-lbe
o estado presente desta lugar, tocando somante no
qae jalgar de mais Intaresse.
t Principiando pela salubrilads pablica direi
qne o anno tem sido abundante em moleatiai
as aexos tem grassado com Intensidade como
em auno algara, sendo estas acorapaohadas de
urnas febres psrniciosas com carcter epidmico
as ques tara atacado a muitas pessda*, mas at
o presente nvo temos raorie a lamentar apesar da
vivermos com os nossos recursos sem termes
a quem recorra seolo a Divina Providencia, (cabe
aqui o adajo que diz Daus d o fri conforme a
roupa. )
t O nosso invern tem sido abundante e regalar
mas o verlo que bou va dos fiosde maio a 14 de ju-
nho j estava fasendo falta as lavouras nos Ingares
mais secos, porem a 4 dias que cbove bastante pelo
qae est suppnda esta necessidada
< Os gneros alimenticios j vem ao mercado
com abundancia, a farinha tem regalado da 160 a
100 rs. a caa, presentemente do qae sentimos mais
necessidada de dioheiro, motivo este de o cora-
mereio estar parausado, a esperanga qae temos de
melhor na safra futura se for aouudants como
se espera, mas lambem precisa haver auimagao
no prego dos nossos gneros, quepossa iofluir para
aqai compradores de tora, do contrario tereraos
qae latr cora grandes ambararos;
No dia 30 do corrente, foi aqai a 2' sessao do
jury, sob a presidencia do Dr. jaiz de dreito Costa
Miranda, sendo jalgado nm escravo por crma de
ferimentos graves, foi condemnado a 150 agoutes,
e trez mezes de gancho no pescogo, ( esta ultima
deve ser eomprida em easa do senbor) os igno-
rantes assim como eu qae nada peseo do dreito
criminal Seamos snrprebendidos com a tal historia
da negro ser snrrado, como foi a vista e face do
publico desta villa o qae nao deixoa de ter caa-
zado alguma snrpresa, a vista do expendido, pego
aos nossos praxistas que respondara-ma se podra
ter lagar factos semethantes na presente epocba
qne todo hberdada e garanta.
PARAHYBA
Nada eccorren digno de mengaa.
Noticias da Europa.
Hontem s 6 boras da tarde ehegoa o vapor in-
gles Student, trasendo datas de Lisboa at 12 do
corrente. Dos jornaes e cartas co'.hemos o qae
segu :
Gban-Brrtanha.
No da 30 de maio o Sr. Boaverie pergantoa ao
governo na cmara doa commnns, como iam as
negociars com a America ; o Sr. Gladstone res-
ponden qae estavam peodentes, e qne elle dara
Informagdes completas no momento opportnno ;
acerescentoa respondendo ao Sr. Osborn qae a
noticia dada pelo Times, de estarem -virtualraente
lermiaadaa as negociag5ej, era incorrecta, e decla-
ren qae o governo nao lomara resolngao alguma
definitiva, sem ouvir o parlamento.
O Sr. Disraeli interpelara tambera o governo
sobre o mesmo assumplo na cmara dos lords na
sessio de 27 ; e o Sr. Gladstone disse que Ibe
consta va qne o senado americano a p pro vara o ar-
tigo addicional ao tratado de Washington com
emendas; qae o governo inglez j disentir essas
emendas, qae sao aerias, mas qae anda no to-
mara resolngao alguma, e que nao aa poda cora-
muoicar ao parlamento, pois eram confldeneiaes,
e nao tinhara sido publicadas na America ; qae
seria para desejar qae se adiasae a raatuio dos I
arbitros em Genebra por accordo reciproco; mas
que em todo o caso o governo responderla :,mme-
d aumente resposta da A marica ; .qne. togo de-
pois de assigoado o tratada addiciona1., e antea de
sua racllficago seria apreaentado a parlamento,
anda qne a corfia tenhi direo je fazer (raudos
sen oQSUltai; o pajUmanio.
Gladstone disse na cmara dos commnns, ne dia
3 de jnnbo qae a redaccao do arligt addicional
n.andado a Washington tora approvadopor todos
43 conselheiros da corda, e por outras pessoia en-
tendidas, e que era explcita a obrigagao de reti-
rar a reclamagio pelos prejuizos indirectos qoe a
este respeilo nao bavia dovidas. A qaeslo versa
agora eorca das estlpolagdes relativas ao futuro ;
que difficil, mas qae o governo esperava chegar
ama solngio satisfatoria.
Lord Granville fallou no mesmo sentido na c-
mara alta, onde lord Rassell disse qae aprsenla-
ra no dia segoiote a sna moga \ Lord Granville
replicn que, se heuvesse mogo de censura o go-
verno se defendera como podasse.
Effectivamenle na sessao segointe o conde de
Rassell apresenloa a sua raogao propondo qne se
suspenderse a a/bragom de Genebra at ana o
governo americano retirasse a reclamagio polos
prejuizos indirectos, e atacando o tratado de Was-
hington por ser obscuro, acensa o governo por
ter hesitado peranta o pedido extravagante da
America.
Lord Granville defende os negociadores do trata-
do e diz qoe a Inglaterra ficar aos olhos do mun-
do em ba situagio se o tratado vier a annullar-
se, porqoe fez todo quinto poda para evitar o
eenflicto. Snstenta que o artigo addicional suffl-
ciente para afastar a reclamagio das perdas indi-
rectas e pede a cmara que nio adopte resolngao,
nem faga daclaragoas qae deslraam a ultima pro-
babili lade de concordia.
O conde Derby e os conservadores aggredem
o governo qna defendido pelos lords Kinsberley
e Risson. Ditera estes que o procedimento dos
conservadores imprudente e poaco patritico.
Lord Cairns mostra-se violento contra o governo.
A sessao correa mui'.o agitada, bonve frecuentes
interrupgSes.
Na imprensa e Times, o Standart e o Moming-
Post sao contra o governo. O Daily News e o
Daily-Telegrapho so-lbe favoraveis.
Os Srs. Gladstone e Granalla annunciaram no
dia 7 as cmaras qae estavam aatorisados a de-
clarar que o governo araereaoo consenle em con-
siderar a conclusao do tratado supp'.ementar como
solugio definitiva das pedidos indirectos. Esta
coramunicago foi reeebida no meio dos mais en-
tusisticos applaasos. O conde Rassell relira a
saa mogio.
Os miuisiros declaram qae as reclamagoas por
preniizos indirectos alada nio foram retiradas,
mas qoe isso depende da aeeitagio do artigo sup-
plementar ao tratado de Washington.
Lord Eofield disse na caraira dos coramnns
que nio querendo o papa ter relaedes officiaes
com o miaistro inglez em Italia, continua va a estar
acreditado junto da santa S o secretario da lega
gio o Sr. Garvoise.
O Sr. Gladstone deelarou qae o governo nio
tensionava conceder amnista aos tenanos qne
anda esto presos.
No dia !. de junho o Sr. Hagesson eab-se-
ereurie- de estado das colonias declajou na cma-
ra dos communs qae o goverao nio teocionava
saparar-se das colonias, e qae ha de defender
eom vigor a posse Jo Canad.
A cmara dos communs votou em ultima
leitura por 274 votos contra 216 a lei do escrali-
-lio secreto.
O cardeal Cueo arcebispo de Dublo, con-
vocou am meeting para responder aos ataques
contra o clero ascripto peto juz Keogh na sen-
teega que annnlloa as eleigSes de Gallvray, por
lerem sido viciadas pela pressio do clero catbo-
lico.
Hoave desordena era Daurbary por occasio
de am processo em qae (oi condemnado um padre
calhoco.
O principe Alfredo, duque de Edinburgo,
dea ama queda em Hyde-Parte, mas toroou logo a
montar a caballo.
O duque de Edimburgo foi recebido em Dublio
com graodes fastas. No dia 5 abri possoalmeote
a exposigio de artes e industrias..
Dai mil operarios do arsenal de Woolwien
reclamam augmento de salario e dminaigo das
horas de irabalho ; vio fazer om meeting.
Cootinua a grve dos operarios constructo-
res. Os patroas fizarara um meeting e resolvern)
despedl-los todos se os grevistas nao voltassem ao
trabalno.
Em Birmingham trrata-se de fazer opposi-
g ao imposto sobre a renda, para o que se pre-
para nm meeting publico em Londres.
= Fallecen o lord Malbourne, roarqaez de Bel-
tord e seohor de quasi todo o barro de Coiphi-
Garden. Era o ebefe da familia Rassell, por*quem
dirigido o partido wlgh desde o reioado de Gai-
Iberme I.
FRANQA.
Comegoa no dia 27 na assembla nacional a
discussio da lei de recrotamento. Chanzy af-
firma qae existe accorio entre o governo e a
commissao. Pede assembia qae vote a lei.
Trocbu aconselba que se trata de regenerar a
nagio, reformando a edncago e o exercito por
meto da disciplina e da medidas descenlralisado-
ras. Terminoa a discassao na generalidade na
sessio de 30.
Na sessao de 4 foi approvado por 590 vot03 con
tra 89 o art. 23, com ama modificagio, determi-
nando qae o adiamanto resoltante da appalago
alo consume dispensa, era isengio do seryigo
militar. Os qae obliverem o addiamento servirn
o lempo completo. Na sasso de 7 comegoa a
discassao do artigo qae trata da duragio do ser-
vgo miliur. O general Trocha quera s tres
annos no exercito effaciivo, desenvolven larga-
mente o sea systeraa, d'oole resultara graode
quantidade de bons soldados, educagio e moralisa-
cao por meio do oxercito. Esta eombioagio dara
432 mil bomens no exercito activo e 658 mil na
reserva.
Ducrot e Chanzy, na sessio do dia 8, snstentaram
qae o eervigo militar devia ser de 5 aanos.
O Sr. Thiers explcoa o sea discurso de 1868; e
disse : Pens anda qae com aas 750 mil homsns
perfetamenle orgaoisados poderiamos satisfazer
todas as necessidades actnaes; e accrescentou :
Provarei qae a Allemanba nio tinba mais da
900 mil Bomens na ultima guerra.
O Sr. Thiers protestsa solemnemente qae a
Franga qaer a paz tio duradoura quanto fr pos-
svel, e provou a necessidade de 5 annos de servigo
para seformarem bons soldados. Justificon a eom-
binagio dos quadros do exercito, e dissa qne o
projeeto dara 1,100:00 bomens, eflectivo suffl-
ciente se a Franga seguir urna politiea sensata*
chamando a si al li angas.
A assembla regeilon por 462 votos contra 228
a emenda eslabelecendo qae o servigo tosse de 3
annos.
A assembla ja emenda a lei acerca dos va-
lores eatrangelros.
Os ttulos al 500 francos pagarlo 75 cntimos ;
at mil francos .i, 5 francos; at 2,000 francos
pagarlo 3 francos, e asstm por diante na razio
de 1,5 francos por cada mil, on fraegio de mil
francos. E" necessana autorisagao do governo
para a emiasio on anbscripcao.
A maioria da nova commissao do orgamento
e livre cambista.
- A assembla nacional tem votado desde 19
de margo ultimo os seguales mpastos, tendo an-
da o orgamento nm ttefleit de cem Quindes de
i Augmento dadlreito no assacar, caf, entona
cha, cacao, chocolate, plmenta, especies, viahs
alcool, licores a tabaco.
2 Direitos ao peiroJeo e azeiie de iQbiafjo.

/ I1B
A
3 Augmento nos direHos de registre.
4 Augmento no?, direlos do cellos.
5 Augmento (o dobro) no sello das letras.
6 Sello nos recibos de tbesonro e dos eaminhov
de farro.
7 Augmento as licengas de caga.
8 Augmento no imposto de 18 de maie**a 187"*
sobre as traosraissSes dos valores movis.
9 Imposto dos crditos abertos.
10 Dreito de hypotbeca.
11 Taxa nos eootratos de segaros.
12 Taxa nos alaguis.
13 Sello em recibos e factores.
14 Augmento no porte das cartas.
ti Augmento nos direitos das bebidas.
16 Direitca as cartas de J>gar.
17 Augmento dos direUos das licengas.
18 Novo augmento nos tabacos.
19 Inposto nos phosphoros.
20 Direitos de fabrieaco na chcora.
21 Direilo de fabricagio no papel epapelo.
22 Dreito de fabrieago noschiste.
23 Taxa nos cavallos e earruagens.
24 Taxa nos buhares e nos clubs.
25 Direilo nos litlos nominativos e ao portader.
26 Augmento no transporte dos viajantes.
27 Novo augmento d..s direitos de assacar.
28 Dreito de estalistica.
29 Dreito as mercaduras vinias por navio
e3trangeiros.
30 Direitos de mportagao nos navios. ,
31 Direitos de eaes.
3: Augmento de dreito fixo do registo.
33 Terceire aagmealo nos tabacos.
34 Augmento no3 licores e agurdenle, espi-
ritos e absyotho.
35 Augmento as patentes.
36 Augmento as correspondencias telegrapai-
eas.
37 Aagmealo nos direitos de contrastes no oiro
e a prata.
38 Augmento nos recibos dos caminbos de farra.
39 Obrigagao de escrever em papel sellada a
contas e petg5es s adminstraeoes publicas.
40 Augmento do dreito de transmissio nos va-
lores estraogeiros.
Dz-se que a commissao de oqoerilo s eapi-
tolag5es vao proceder a ama nslrncgao sapple-
mentar, em consequencia dos protestos que che-
gam todos os dias contra as snas deeisoes.
O ultimo e do general Ulrich qne diz ter en-
contrado Strasborgo num estado de abandono
completo; que o governo imperial nao deiion ar-
rasar os edificios levantados depois de 1813, a
que foram funestos defeza ; qae os quatro ail
soldados, que se refugiaran) na praga quando o
Seneral Mac-Mabon foi derrotado, varara a in-
sclplna e o pnico guarnilo, a ponto deeU
perder aa pegas na sua primeira surtida, e neu-
tras nio querer batar-se.
O conselh) municipal da cidade tambem pro-
testa.
Fallecen o marecbal Vaillant. Contava 83
aanos de idade. Era o decano dos marechae* dt*'
Fraoga, cojo nomaro (lea redolido a seis : Bk-
ragoey d'Hilliers, Caorobart, Mac Mthon, Forey,
Le Bo'eof e Bazaioe.
Nio exacta a assergio de alguos jornaes
de qae o Sr. de Bismark aunuaciara qnj rkaru
com Belfort, depois de paga a indamnisagao.
E' tambem sera fundamento o boato de ter
o governo allemao protestado contra a reorgani-
sagio militar oppondo-se ao eslabelecimento da
principio do servigo obrigatorio.
S. M. el-rei D. Fereaado de Portugal acha-
se em Paris onde lem sido mui'.o obzaqaiado.
BLGICA.
As eleigdas proviociaes no Brabante foram fa-
voraveis aos liberaes ; em Anvors aos calhoeos;
as duas FUndres a nos e ontros. No Ln-
xembourg belga es catboiicos consegniram os tu-
gares que at agora baviam pertancido aos li-
beraos.
O re assistiu sessao solemne em qae a
academia celebren o ceatessimo anniversario d
sua existencia. Foi muito applaadido o discuno
de S. Magestade.
Trata se da constrnegao da um eamioha da
ferro diroctamente de Anvers Allemanba peto
territorio bollandez,
A constrnegao desta via farrea seria prejadieiat
ao commercio francez e maito all is relacoe9
commercaes da Inglaterra com a Allemanba.
SUISSA.
Renniram-se as cmaras no dia 27 para verid- ,
car os resaludos da voiago sobra a reformada
ooastitaigio. Nomeou se urna commissao que
apresenloa o seu reiatorio; as cmaras verifica-
ran) que a reforma fra rpgeitada, e encerrarais
depois a sessao. Os partidarios Ja reforma poso
agora a sua esperanga as eleigoes geraes de on-
tubro ; se veneerem, renovarlo a proposta.
A assembla federal acceiiou a demisso do eoa-
selheiro federal Dubs, mas nao tratar de o substi-
tuir sanio parajulbo.
PAIZRS BAIXOS.
O ministerio qae bavia pedido a saa dacaissao,
ceden aos pedidos do rei, consentmdo em conti-
nuar constituido provisoriamente at a cenclusat
das qaesloes pendentes as cmaras a votago ib
orgamento da gaena ; assim o deelarou na cma-
ra o ministro das calooias.
Esta gravemente enfermo o principe da Orang,
Guilberme, berleiro da cora, qoe nasceu a 4 d
setembro de 1840. E' solteiro e tem om irmo,
Alexandre, qae nasceu a 25 de agosto de 1851.
Morreo no dia 4 de junho o Dr. Thorebecke,
Se tinha litlo a calhegoria de ministro de estad.'.
ntava 74 annos.
NORUEGA.
Foi acceiu no da a demisso dos conselbein
de estado Breck e Irgent, e conservados oi entras
membros do gabinete. Acabou assim a crise mi-
nisterial.
RUSSIA.
O geneaal americano Sherman teneonava par-
tir de S. Pelersbogo para Varsovia ao dia 23 d*
maio.
O Sr. Curts, miaistro dos Estados unidos espe-
rava pela viuda de imperador p; suas recredenciaes, a ausentar se para os Estados-
Unidos.
TUBQSIA.
O exarca dos blgaros celebrou oo du 33 pa-
rante numerosa as3stenca. Nao meneienon a ne-
me do patriareba grego ; mas s o do episcopado
orthodoxo.
O arcbimandlsta lea a proelamacio da indepen-
dencia da igreia holgara.
Monsenhor Keppellian receben a investidura d*
patrarcha oes armen os catholicos.
O papa nio ficoa satisf6lo com, a eleicia a
patrarcha armenio, escothido por 200 distdentas
contra trea mil ealholcos; eoteodo que anar*
sendo nma especie da pifeito evil; nao o^reea-
nhecera visto qae elle nao acceiton a hulla Rntr-
suras. Os armenios cotbolicos protosum contra a
investidura concedida pelo snllio.
O CalAol< d* Roma respondendo ao Uiawerae,
dia qae o uliio nio dea ao Sr. Koppellian o carap .
de patrarcha dos armenios, antes o txcluio dette,
assim como a monsenhor Uassouo, noroeaado-o
prefeito civil.
No dia 16 parti para S. Patersburfo a gate-
ra! Ignalef, com leeoca da cioce semanas
ITALU.
O Sammo Pontfice recebu em aadienoU saatt-
calar o ministro do Brazil, eom quem Uva nnu
cordeal entrevistt. _
SuSunUdate [ecbtt l*uibem ama iwV+i*t~


*
9i*rt*>

e artista caihoJieos lastiman Ja qae ai crlanew
ejiB pervertidas oas emolas impas, commen-
iindo as palanas do Evangelio : J?u esjinWa-
ni o HM espirito sobre os koment, e entao as
- infrias criancis prohetisaro, t forao ma-
#re. i acereaeentoa que era um mil;gre o modo
falo qual os meninos resistiam toa lagos que Ibes
-amavara asltateos da c,e persistam Uais re-'
lgale. -O exomplo delles vaein.qne os tempos
aetauM aeabario.
Dif-se qae tartos revernos pretendo a morte
do Pontfice, tem combinada era osaren do pri-
vilegio ene team da ex;la9 no consiste, oeitra
a candidatos que nio forera tolrame eonciiia-
dorea. Afflrmase que a proposta parta do go-
"reroo italiano, e qae se eotabolarara nesta sentido
Mfoclaedes coofldeneiae!, com as potencias qne
-tees tai privilegio.
Reuniu-se no dia 4 a sagrada congregado dos
Ritos para trar da canon sacio do veneravel Las-
sale, (andador da congregaco das escolas enris-
s.
Bix-se qae o Papa dera a entender ao conde de
Kabeck, embaixador da Austria, qae nio seriare-
cabido no vaticano, se continoasse a ter relacSes
tMcix com a corte re Vctor Manuel,
O Papa presenteou com magnficos camafeos
a archllnqueta Sophia 'Austria, e a ex impera-
tr Mariana.
Fallecen a princesa de alonemos, li'ha do
marquez Izidoro de Belgicjo grande taiento ; passa va de 61 asaos ; lioha sid>
tenia pela erupcio Ve-uvio.
Festejoa se no dia 2 o anniversario do Esta-
tuto. O rei Vctor Manuel eoocedeu urna amnis-
ta moa reos por delietos de imprensa, faltas disci-
plinares da guarda nacional e outras inraccSes.
Vae-se inaugurar em Magenta o monumento f-
nebre des soldados- morios na eataiba qne all se
dea. A ceremonia religiosa ser dirigida peto ar-
oebispo de Mi lio, A Franca representada nesse
acto pelo coronel Delahaye addido miniar a lega-
5-o franceza era Italia, e pelo c nsul francez .em
Vilio. A Au'ina manda tamben um delegado
seo.
No dia 4 foi votado pela cmara dos deputa-
dos o orgauunto da gnerra.
=A caaurr discale o projecto relativo as foriifi-
caedea de Spezni.
O presdante do conseibo, e o ministro da
joetiea, respondeodo a ama interpellacio, declara
rain qae o goverao tenciouava apreseatar este an-
n* ama lei a respeito das corporaoSes religiosas
de Roma, sera se obrigar a praso ceno, porque te-
ta ae escolber occasiio opportan?.
O ministro dos negocios estrangeiros, em res-
poeta ao Sr, Lasen, declaron que tratara dos dida
naos romanos presos em Franja, por terera cido
eondemnados por tribonaes francezes, como ama
juestio particular, e nio como qnesto poltica.
O Sr. Cairoli propoz na cmara electiva a
adopoio do saffragio universal as eleicdes polti-
cas O Sr. Lanzi presideate do eraseiho ob-er-
to qae nio se poda discutir agora lio grave
qnesto ; que a iei eleitoral. mu ti liberal e ad-
miti todas as capacidades ao voto. Emende qu-
necessario instruir as multidSes antes de as Aa
mar a exercer direitos eleitoraes: mas nao se
t'Pl'oe a que o projecto seja tomado era considera-
cau ; reserva-se porem o direito de o combater
enrgicamente.
A assembla admittiu o projecto discussao.
ALLEMANHA.
O imperador Gailberme est qnasi inteiramente
restabele:ido e rae para Eras uo meado de ju-
nbo.
Dizera qae se enisntrari com o conde e con-1
deesa de Flandres qae vio aos banbos de Man-1
neim. Attribue se a esta visita importancia que
se dea i viagem da imperatnz Augusta a Lon-
dres, e a do rai dos belgas, de quera* o conde de
Piandres irraio e herdeiro presuroptivo.
O conselho federal est tratando de diminuir os
portes do correio entre a Allemanha e a Ra-sia
Nos artigo do projecto em qae se trata do tran-
sito em malas fechadas, a Rassia obriga-se a dar
passagem s malas da Allemanha pira a Turqu a,
favor qae s pode ser aproveiado em caso de
guerra da Allemanha cora a Austria.
n.z-se qne o geveroo deseja obter do conselhe
federal e do reichsiag a prolongarlo da dictadura
na'OfAliacia-Lorena at o 1* de Janeiro de 1871, e
qae teneiona as negociacoes com a Franja, esti-
pular a accapacao de Tool e de Belfon al o pa-
gamento integral.
A iei contra os jesuta* vae ser brevemente
presentada ao reichstig ; conten doas artigo*,
um dos quaes priva dos direitos de cidalao odo
o individuo que se filiar na ccmpaDhia de Jess.
O governo mandn declarar a > bispo de Erme-
Und que o respeito das leii do p 1z nio pode de-
pender dos chefes religiosos, que a igreja cathobea
en de obedecer a ellas, qns pr isso os bspoa
cao juramento de Odelidadc ao rei; qae a excora-
manhio offeaieado a honra do iniiv-iuo tem ef-
teitos civs, e que o bispo deva ofll :i lmente reti-
rar a excommuubao, o renovar a sua sujeijo ao
governo do estado.
No caso de recasa o goverao Inri esse proced -
ment em conla d ruptura completa e lomar as
providencias neeessarias.
AUSTRO-HUNGRA.
E-ta maito peior a archiduqaeza Sophia, mi do
imperador Francisco Jos.
Esta princeza, irmaa da rainha de Saxonia.e da
micha Isabel da Prassia, fui formosisraa como
-\% irmaas. Era irmaa de Maximiliano I, rei de
<3*viera, e tinba nascido a 27 de Janeiro de 1803
Tiaht casado era 1824 eom o archiduque Fran-
cisco Carlos Jos.'filho do imperador Francisco I,
qae em 2 da dezembro de 1848 abdicou a cora
imperial em favor de sea Dlho o actual imperador
Francisco Jos.
O ministro do interior dea parte ao Reich-rath
los prejnizos cansados pelas innandaedes na Bo-
nemia e pede meos para acudir as victimas. O
ministro dos caitos prometie apreseatar um pro-
jecto acerca das differentes rcligides.
O novo cdigo criminal ser applicado a Dalma
ci a Gallicia e a Bukowina.
O ministro do oommercio declroa, que nao
traba podido condescender com o governo francez
en qnalquer modifi:agao no tratado de coramer-
co. porque resultara d'ahi prejaizo ao commer-
co a navegajao da Austria, havena infraccio dos
prioeipios adoptados pela Aasiria e pela maior
parta dos estados europeas, e fkaria aberto o pre-
cedente de romper os tratados aotes da sua ter-
minoslo.
O goveruo hngaro concordoa eom esta dou-
irina_, e o ministro dos estrangeiros j responden
negativamente ao governo francer.
PORTUGAL.
Em 13 do crrante s II) horas da minbaa es-
crove uosso correspondente de Lisbda:
Ha 1S dias perneo mais ou menos, qae a sn
da em sobresaltos de revoita, mas sera grande
fandamento ao qae parece. E' o caso qne ja se
c meca a por em execncao a nova Ui tributaria
de real d'agaa.-qaa o imposto do consumo, con-
tra o qual as provincias fem grande antipatbta,
sobre indo por se nao ir tributar o genero na
primeira mi, isto na do productor, se nao j
aa do vendedor a retalho, o qae traz comsigo o<
varejis e vexames qne o pequeo commercio odeia.
Por igual motivo sabio em Janeiro de 1869 a si-
inacao de que tambem fazia parte o Sr. Fontes. A
esaa molinada se flcou chamando a janeirinha,
que den de ti mais Urde a elevacao dos refor-
mista* ao poder.
Ora, nesta occa-iao, diga-se a verdade, 6 a
opposicao que tem explorado boatos para fazer
erar que as provincias do norte apresentaria
resistencia a execucao da lei. Nio tanto asslm.
A le fez se exeealar antes dos reglamentos, mal
casaistieos de qae precisa para ser com uniformi-
dade interpretada pelos delegados do thesouro e
pelos escrives de fazeoda. E resnltoa desla pre-
cipiaco o qae era de esperar. Uos nio se en-
tendiam bem com a lei; ontros suspendiam a ana
execucao por algnns dias em qnanto nio Ibes la
nma resposta elucidativa do governo ; outros em-
fim execalavam-na mal. As hesitacoes parece qae
mais se pronanciaram no districto de Vianna do
Castalio.
epois espalhou a opposiclo que o governo
trepidando eom a resistencia dos povos reconsi-
derara. Este enunciado assas bombstico e de
effeito para por em sobresalto os outros districtos,
mas o certo qne tuda se redazle alen em Gai-
maraes, em Braga, em Coimbra ele, a mimfesta-
des ordeiras e pacificas. O corpo commercial de
cada nma dessas cidades e de outras menos im-
portantes reuna se, disenta, nomeava commisaes
para redigir as snas repreientacjjes ou dellberava
aguardar pelo qae flzessem os eommerciantes da-
qaellas localidades onde primeiratrente se mani-
festara a resistencia, ludo dentro da ordem e
sos limites da legalidade.
Apenas ero S. MVilnbo de Suajo eoncelho dos
reos de Val-de-Vz districto de Vanna, a pro-
posito de nm arrolamento de gado, bouv rebate
de sinos, e seozala qae foi logo soffocada eom a
presenca de ara destacamento da tropa de seste-
la Bayonetas, maa san viren s raaos, lato nada
Mate eom a lei do con samo, porm como coinei-
'.sse, a opposigio (e nisio eitao todas as opposi-
Scti* f fin
28 dm J
/
4
1872
I
e.8ss earacier^ procaroa tirnr oarMa a rna-J
i;oatleaa n eaeaaeoo* o nMrm ajineistencUs
popalares o norte etc., etc., eom at retieja-
oas, pontos de adm Nao pegoa folitmente o incendio rfeaasitM lUi
cas populares,'porque realmente ka aa Porta gal,
apelar de poaoas ou 4asi .nenhaasas leitra pe-
las carnadas ioferisres, o preciso bomseaeo para
ver que o mais pesado dos impoaloa a guerra
civil. M
c Todava isto 'fea eom qne fosse adiada a jor-
nada oa dgressao qae El-Rei D. Laii 1 teneiona
valfasar ao Porto, Braga, Galmariee, Vianoa a
outras ierras da norte do reioo.
Agora, atsegura-se que ir para ofim do cor-
rale mez cora o Sr. Portes (presidente db con-
selho e ministro da gnerra e fazenda, e com o Sr.
Carioso Avelino, (ministro daa obras publicas,
parece que a rainha nao ir por estar muito adi-
antado o sea estado interessante.
El-rei poda ter ido, muito oas boas horas
qaando se lembron de ir, porque sao eorria o me
or perigo a sua pessoa.
Alada qae a desordem fosse enanifesta a decla-
rada, qaem ignora o prestigio que a familia real a
sobre lado ossoberanoe de" Portugal conservaos
tradieionalraente n'um paiz moDarchico, sem da-
vida alguma. sobre tudo entre sm populacoes ru-
raei e provincianas T 1
Foi reeeio escusado, portante.
t Eneootrtrara novillas as fomas porlugnezas,
a proposito da armamentos e unicoes de guerra
mandados ha das para o norte do reino ; mas es-
tes armamentos sao de novo padro e tysthema
para varios corpos de linba, em sub-tituicao de
armamentos amigos e que vio ser abandonado,
oa transformados no arseual, a que j, a paueo e
poaco. se ten feilo para os cornos da gaarnico de
Lisbda.
c Ora como os adarmes dos eartaxos das armas
de carregar pela culatra sio deferentes, claro
que juntamente cora as novas espingardas se re-
mede o cartuchame, mas Indo isto se faz porque
tinba de fazer te, e porque estava determinado ba
muito que se flzesse.
< O que nao esta agradando maito ama certa
seni-cerem na eom que o Sr. fiarjona de Freitas
(nimstro da justica) est abasando am tanto es-
candalosamente (a ser certo o qoj se aflrma) da
sua aatondade com eertos despachos sem concur-
so, e com a punilo que dea a am jait de direito
da comarca da Figaeira, dapeis dests baver feito
cora que ara parate do ministro entrasse oos co-
fres pblicos eom ama avallada qnantia de deci-
mas atrazadas que devia fazeoda nacional.
Seria acaso t Seria coincidencia imprevista ?T
Em todo o caso foi mo qae tal aeontecesse, por-
que todos nos sabemos como arma ara escndalo
da pe para mi, e eorao as opposicjes desde o ce-
lebrado caliche de 1845, qae enodoou a adrainis-
tracao do conde de Thoraar, sabem explorar estas
miserias.
i Aioda nao ba muitos aotios, qae bastante
atormentado (sera culpa sua creio-o bem) o Sr.
Lobo d'Avlla, eom a tal arrematadlo de bens das
freim d'Arouca, era qae era interessado ura cu-
ohado deste estadista.
a Sao pequeainos argaeir de qae es adversa-
rios forraam cavalleiros.
i Falleceu hontem a viscoadessa da H-srta, so
gra do ministro Lobo d'Avila, (Joiqnim Tnomaz)
e conde de Magalhies.
c Fallecen tambem o hbil cirargiio parteiro
Cadett.
< Espera-se no flra do mez a rainha da Suecia,
irmaa de S. M. a Imperan iz, viuva do duque de
Braganga.
Hontem pelo vapor Douro ebegou de Per-
nambuco o Sr. Jo.- Joao d'Amonm, consol ar-
gentino e um dos priocipaes fundadores da Be-
neficencia Portogoeza nessa cidade, e ebefe da im-
portante casa commercial Amorim, Filbos & C.
Vem c-.m sua esposa e dous fi hos.
As ultimas participagoes oSBciaes de Hes-
panha aioda dio a existencia de goerrilhas.
Nao certo baver perecido o pretndeme D.
Carlos. Querem os seas prosely;oJ fazer d'elle um
novo Pelayo, as montanba de Covadonga, onde
parece que se asylra. Poblica-se aqui era Lisboa
ama Folha da Tarde qae repele lodos os romances
carli-tas, em que nos dio a certeza de que as es-
parancas dos insurgentes sao cada vez mais sli-
damente fundadas.
Poroutra parte as folhas e despachos de or-
gem guvernamental ndiciam os saccestivos desar-
mamentos dos bandos carlistas e a aniqailacio
das forgas guerrilheiras. Vio l inlendel-os.
< as diierentes provincias continuara com gran-
de actividade as conslrucgoes d'estradas. O go
verno esi decretando constantemente subsidios
para os dis'rictos; atlm de se levarem a effeilo as
eoaimuoicagoes dislrictaes que to precisas se
(ornam para a prosperidade d'um paiz. Estes
subsidios sao ordinariamente na razio de ara tergo
do respectivo orcameolo. Alia de continuar o
altnhameuto da ra de Saoto Ildefonso uo Porto,
pelo lado do Sul. e dar-lhe a conveniente largura
foi de-larado d'uiilidade publica, e como tal ur
gente, a expropriacao, proposta pela respectiva
cmara municipal, da diversos predios urbanos.
Estas expropriaedes Javera ser bastante cu-tosas
mas todos os sacrificios sio poneos pira o afjrmo-
searoento d'uma cidade tal eorao a capital do
Douro.
Breveraeote ser c incluido o forraoso arco da
ra Augusta era Lisboa. Falta-lbe o remate que
consiste em cinco primorosas estatuas cinzeladas
por estatuarios de grande nome, e cora razio os
primeiros na Europa.
A junta consultiva de obras publicas e minas
approvou o projegto de conclasao da doca de Pen-
ta Delgada (Acores).
Falla-se era que comecam brevemente os traba-
Ihos dos camiobos de ferro do Micho e Morro. J
se expediram ordens nesse sentido, e tratase de
lixar o local onde se deve construir a estacio ter
rainal da liaba do norte, fixando-se depois os l-
caos da9 estacoes d'aqnelles importantes eamiohos.
Consta que se vai proceder desda ja urna escru-
pulosa revisao dos tragados respectivos j estu-
dados para depois se determinarem os effaclvos.
Assegura-se que nao ha propostas tendeles
a construir os camiahos por cinta de erapreza
particular sem sobveocio. Em qu'aalo aos meios
pecuniarios, o Sr. ministro do ministerio respecti-
vo parece optar por nma transaeco feita com os
bancos do paiz, objecto principal da sua viagem s
provincias do norte, e reltalas nestas correspon-
dencias. Entretanto corre o boato, mas cora poa-
co fandamento qae o ministro da fazeoda quer
entrar em negociacoes com a casa Stern.
t O qae parece certo, em todo o caso j baver
fuodos proprios para o comeco dos trabalbos, pelo
menos dizem ter o Sr. Fontes commonicado ao Sr.
Avelino, nesta sentido.
< Coraegaram eom excessiva actividade as obras
do eammbo de ferro pelo systema de Larmanjat,
qae deve ligar Lisboa com Cralra.
E' ama idea feliz, e qae deve prodoiir eniha-
liasmo aos admiradores d'aquella potica villa.
t Projecta-se o regalameoto para a coropanbia
das aguas de Lisbda.
Honve ama conferencia no gabinete do minis-
terio das obras publicas entre o respectivo minis-
tro, o procarador geral da coroa, presidente da
cmara municipal, e o presideate da direegao da
corapaobia, qae leve por flm resolver varias dovi
das para a adopeao do mesmo regalameoto. Pol
entregue no respectivo ministerio ara reqaerimeato
assigaado por Antonio Vieira de Castro, Evaristo
Nones Pinto, pediodo a concesso d'um eaminbo
de ferro americano ( rail-road ), qae deve ligar
os bairros extremos da cidade do Porto eom o sea
centro commercial, e este eom as eiiagdes do ea-
minho de ferro.
Qae deseavolvimento vai tomando a segunda
cidade do reino de Portugal I Foi dada ordem ao
director das obras" dabarra do Donro para mandar
proceder ao quebramento das pedras que exlttem
oa barra da villa do conde.
< Foi cooeedido jama geral do distrieto de
Lisboa o suDsidio de 6:687*800 rs. para a cons-
truegao do tango de estrada dislricll de Peoicba
a Saniarem, na extantio de 5:600 metros. Idn-
tica concesslo se fez, na importancia de 2:997*000
rs. para a coostruccao de um dos leos d'estrada
de Loaras a rio Maior, na extensao de 4:126 metros.
Parece terse decidido j qnal o local onda deve
ser (angada, sobre o rio Donro, a ponte do eami-
nbo de ferr j do Norte. O sitio determinado em
Quebrantos.
O projecto da ponte consiste em nm
s arco, com 50 metros de altara e 153
metros o de exteacSo. de ferro e tu-
bular. No seminario passa a linba frrea
em tunnel com o comprimento de 200,
metros. A estacSo principal vem a ser
na quinta do bario de Vallado, prximo da
casa do Pinheiro.
Ha timbea noticias
da verdade
egae at Rio Pinto 3 S, Loarenco, sUniar- f* di0* aatreteuimeutos e noute fogo da ar-
do se a alacio do afancamentu em Er-
meriaJe, seguind-i iepois o trabado j 3-.
tudado e conveaiatenenie apprwado.
Para o capital aecessario para a cona-
trocfio da doca iuctoaote no porto de
Ponla-Delgada, em S. Miguel, (altara ape-
nas 5:0004000 de res, Jalga-ae que
maito brevemente estar complata a snbi-
cripco dos accionistas.
As deseobertas mioeiras rio progredio*
do ootavelmente. S no coelbo de Mer-
tola (Alentrjo) se descobriram no mez de
abril prximo Ando; ama mina de chum-
bo, nma de cartao de pedra o vate e ama
demanganez. Em Aljesor (Algave) dea-
cobriram-se orna mina de cobre, e ferro, e
daas de ferro e oolros metaos. No dis
tricto de Lisbda, registraram-se, daas mi-
as de carvo de pedra e ontros mineraes.
A empreza exploradora das minas de
phosphato em caceres (Hespanba) que to
abundantes porefes de minerio tem expe-
dido pelo porto de Lisbda, adoptan lti-
mamente o nota ve I expediente de fazer o
transporte pelo rio, por ser mais econmi-
co sea casto em relago linha (erra.
Mandn construir barcos ligeiros e
d'uma constraccSo tosca qae veo -,endo as
diffi maldades de navegado do Tejo, em
muitos pontos, teem chegado a sacavem
logar distante ornas 5 (egoas de Lisboa.
c Os barcos sao depois desmanchados e
vendida a madeira. Cada barco tem trans-
portado para cima de 50 toneladas. Desta
resolueo pruvavel que provenba ooielbo-
ramento notavel na navegado do Tejo, se
o governo intervier, e c^ncorrer para a
destrnico de cortos escolos qae 'anda dif-
facultara a navegado, e qne os engenhosos
barcos teem vencido; anda que nio sem
cusi. E' facto consuramado qae a sciencia
junta com a perseveran?a teem vencido as
maiores dilliculdades apresentadas pela na-
toresa. At onde coogar esta constante
lata?
O intendente de pecuaria do districo
de Lisboa commonicou ao governo ter-8'
reunido a commissSo districtal para o rece0
seamento geral dos gados, paseando a el3"
borar o respectivo parecer, que ser em
breve remeitido ao governo. Segundo
estatistica que teaho vista, o numero lot3,1
de caberas de gado existentes no districto &
de 234:083, no valor de l:7905?55 ris.
sendo de gado cavallar 14:205 caberas, no
valor de 460:663^010 rs. 4:011 de gado
moar no valor de 146:2844 ris ; 16:291
da asinino, do valor de 75;0III10, 31:505
de bovino, no valor de 867:940|j(000 ris ;
94:069 de lanar, no valor de 78:3170780 ;
51:466 de caprino, novator de 51:4754410,
e 12:536 caberas de sumo, ao valor de
110:404,5920 ris.
ttocio.
DINHE1R0.O vapor Paran troaxe oara
PERNAfflBUCO.
KE vlSTA DIASIJL
VISITA.Saas excellencias o Sr. desembari -
dor presidente da provincia e o Sr. eooselhoiro
Theodore Machado Freir Pereira da Silva, visita-
rara hontem a linha frrea do Caxang, em com-
paobia do respectivo engenheiro fiscal e dos agen-
tes da empreza nesta provincia.
Ss. Exes. partiram do Recifs s 10 horas e meia
da raanha e gastaram na viagem redonda 2 horas
de lempo. Foram em trem especial e virara to-
das as obras e oflhinas da estrada de ferro.
INCENDIO.Da secretaria da polica nos enviara
o seguole :
< Hontem s 11 horas da noite poaco mais oa
menos deram-se signaos de incendio no bairro 4a
S. fre Pedro Goncalves do Rcife. irigi-me ao
ugar indicado do incendio, que principiou no pre-
dio de dous andares o. 9 da ra do Mrquez de
Olinda, e abi j acbei o Dr. delegado desta cidade,
o subdelegado da fregnezia, engenheiro ebefe da
repartidlo das obras publicas, e o da eompaohia
do Oeberibe, o tenente-coronel Decio d'Aquino
Ko ce ca, cora mandan te do primeiro batalbo de
artillara da guarda nacional, cora um contingen-
te da forga de seu ominando, o capito* do porto
cora os matriculados da capitana, e o ajadante
do inspector do arsenal de marinha, doas contin-
gentes dos batalhSes de linha, 16 pracas do corpo
da polica, eob o conmando do capito Miguel da
Fonceca Soares e Silva, as bombas dos arsenaes
de marinha e gnerra.
O incendio propagava-se com forca, e j ba
via dominado todo o predio e se commonicado ao
adjaceote.
t Informoa-me o Dr. delegado qae os soccorros
nao ebegaram com a proraptido qae era de espe-
rar, e qu?, alera disto, o vento qus fazia e a de-
mora que honre em escavar as roas e arrombar
o encanamento d'asua para o servico das bombas,
foi cansa de ter tomado o incendio grandes pro-
parcoes.
< E, tendo sido devorado pelas cbammas, o ou-
tro predio n. 7, qae hontem Oeoa destruido com-
pletndote, o fogo j se Iraosmiltia para o tereei-
ro. Felizmente, porm, s providencias qus se
deram, e ao esforco empregado para eoriar a com
niuoicacao, deve-se nao ter soffrido o ouiro pre-
dio n. 5 senao urna pequea avaria na cobarta.
Havia no armazem desse predio um deposito
de barris de viobo, que por precaucao, mandei
remover, e j esse trabalbo foi feito por entre mai-
to famo.
Releva dizsr a V. Exc. qae os estabelectmen-
tos incendiados e os predios estavam todos sega*
ros na eompaohia Indeatnisadora.
Nio deixon de causar serias descenBangas a
violencia eom qae se manitestou o incendio, que
nao se pode bem averiguar se, comecou precisa-
mente no esubslecimeoto de chapeos de sol do
predio n. 9, ou se no armazem que flea do lado
posterior do mesmo predio, mas qae dependen-
cia do estaoelecimeoto sito do adjacente.
a Augusto Paulino de Figueiredo, dono do es-
tabeleeimento de chapeos de sol, apezar de dizer
hoje qae esteve presante, ae incendio, e qae sof-
frera urna syncope, todava, sendo mandadojjpro-
curar, nao hoave qaem delie na occasio tivesse
notleia.
c Procedo eom o Dr. delegado, em cajo zlo
maito canto, a todas as averigaacoas qae sao de
mister para o flm de verificar se o faeto foi efec-
tivamente casual oa criminoso.
Finalmente eumpre-me dizer V. Exc. que
todos qae acodiram ao incendio prestaram rele-
vantes servicos, especialmente o capito do porto,
a o ajadante do inspector do arsenal de marinha
SUICIDIO.No dia 24 do crranle s 11 horas
do dia, um individuo, cajo nome e residencia te
ignora, precipitou-se da poote da via frrea do
Recife ao S. Francisco, na villa da Eseada, mor-
reado instantneamente.
SETENARIO.Depois de amanbaa principia o
setenario do Senbor Bom Jetas das Cbagas, na
igreja do Paraizo, pelas 6 horas e meia da tarde.
A msica dos versos inteiramente nova eom-
posicao do maestro Colas. .
FESTA DE S. PEDRO.Amanha celebra-se a
festividade de S. Pedro, em sua igreja desla cida-
de ; sendo orador o Revi Leonardo Joao Grego.
VIGARIO ENCOMHENDADO.-Foi nomeado vi-
gario encommendado de Ingazaira o padre Joao
Vasco Cabral de Algonez.
COADJCTOR.O padre Jos Vicente de Gou-
veia Aeeioly foi nomeado eoadiuctor da fregueiia
de N. Sra. da Penba de G>meleira.
IRMANDADB DE S. PEDRO. Nao tendo aa
reunido antehontem numero legal para a aleicao
de provedor, mareoa-se nova eonvoeaco oara
Jaequia J-J- Gonealves Beltrj 9.415*00)
Hiimtos Ferrelra Maia J:00o#000
Jo Rodrigues de Soaza <:SOO<000
Oarnaao frres 1:316*001
Jos Joaqoim Fernandos 1:313*500
SamaefWell 1:000|000
Miaod.dcs Santos Villa ca 81i*080
Julio V. da Paria 709*610
Maaoel da Silva Sampayo 700*00)
P. K. de Amorim 150*000
Loureoco A. da Silva 180*000
' POR QUE SE HA ?-Infr mam-nos 'que ba qna-
si dois mexes,qne em um dea tmalos mais con-
traes desta cidade tem daixado da baver missa nos
sabbadoa, domingos e dias santiRados com viola-
cio eomplata do art. 68 do cempromisso, qae re-
ge a irmaadade ou confrana, que all ha I Ora,
tendo essa iroanlade ou eonfrarla nm patrimonio,
que, bem administrado, di eomo serapre dea, an-
da qnaodo em obra aqnelie templo, e por conse-
guate sobrecarregado entio da grandes divids,
para se sustentar essas miasas ; {nao havendo fal
ta de sacerdotes nesta capital, afguns at sem ca-
pellana : porqne razio o jais oa qaem qaer que
administra aquello templo, nio compre com o
compromisso, qne nio qaer privar os irmios desse
nico saffragio, e os neis, qne em grande numero
all oravam nesses dias ? Que motivo ha ? Qaal-
Sner que elle seja o nosso informante, aontinoao-
o essa gravissima falta, nos dir o nome do tem-
ple, e a mi dire:cio que o jniz cu administrador
tem all dado, desde outubn do anno passado at
o pressne, e daremos disso coobecimento ao pu-
blico, o qoal eomo eatbolico deve sabe-lo.
SOCIEDADE LIBERAL ILNIO BaWEFICENTE.
Domingo (30) s 10 horas do daf, reune-se esta
associacio, em assem'/la geral ordinaria, sessio
propria para inieiamento de socios. Sio para ella
convidadas todas as pessoas approvadas assim come
todos os associidos.
NOTICIA MARTIMA.O Sr. Jos Carlos Traey,
cnsul do Per em New-York, publioou o segain
te aviso datado de 9 de maio :
< Annuneia-se pelo presente qae o decreto de
25 de agosto de 1871, declarando Eton porto de
entrada, foi revogado pelo goverao do Per em SI
de mareo passado, e qae San Jos est resfabeleci
do em sua amiga condicao de porto de entrada.
Entretanto os navios que tiverem partido de portes
estrangeiros para Eton, antes do de jolho, po-
dem ahi entrar eomo n'um porto de entrada.i
VAPOR BAHA.Ao Rio de Janeiro chegoa no
dia do correte o tereelro vapor da eompaohia
brasileira, denominado Baha. E* em tudo igual
ao Para e ao Cear.
VAPOR PIRAPAMA.Sahio do-porto da Fora-
leza, com destino aos da Granja e escalas, no dia
22 do crrante.
ALPANEGA DE PERNAMBUCO. Lnnos no
relator io do ministerio da fazeoda:
Qnanto alfandega de Pernambuco, nao
eram infelizmente exageradas as acensares qae
se Ibe fazlam, i vista da talsiflcacio dos despachos
e outras provas do desvio da renda pub!i:a qae
commlssio inspectora colhea. Con?egaintemente,
foi mister exonerar os empregados mais compro-
mettidos, e man lar despedir e pnhibir a entrada
na alfandega a grande numero de despachamos,
cujas despachos apparecerara .viciados ou eom in-
dicios de fraude. Os documentos da fraude vio
ser remetlidos autoridad* indiciara competente
para proceder na forma da lei contra os culpados.
ROMANCE.Enviara-nos o segaint :
t Aeha-se imprimindo o romance As Victimas,
fructo das locubracocs do acadmico Eduardo Jay
me Gomes de Araujo, natural da provincia das
Alaga. Sua inlelligencia, j reconbecida nos
bancos escolsticos, ser um incentivo para que
sem trabalho seja abracado e aceito benavolamen
te pelo Ilustrado publico, o qual ficar, pela lei
tara deste seu trabalho, convencido de qae o au-
tor das Victimas 6 ama das esperanzas de sua
provincia.
COMPA.SHIA PERNAMBUCANA. Por ordem
da presidencia da provincia (o transferida para
amanhaa a sabida dos vapores Ipojuca e Jagua-
nbs, da eompaohia Pernambucana, para o norte e
sal de sua escalla.
OPERACAO CIRURGICA.-O Sr. Dr. Malaquias
praticou no dia 26 do correte, em um doente da
casa de sale do Sr. Dr. Ramos, a ablaeio da um
cancroide da palpebra superior do olho esqaerdo,
e logo em seguida SmbUpharosplaslia. O doente
foi cnlorophormisado, e a operacao corren sem
CC1 lente ai (JUIIl. ASSISIIl km o ojudrn. .o ofo
rador os Srs. Drs. Sarment e Ramos.
DIARIO DE PERNAMBIJCO.-Se chgar hoje o
vapor inglez Neva, [destriboiremos amanbaa o
nosso numero de segaada-feira, aura de per'mitlr
aos nossos empregados folgarem no dia de S. Ce-
dro.
VAPOR BOYNE.Tendo fondeado hontem no
lamaro s 7 horas e meta da nonte, nao mandou
es:aller trra at as 9 horas, qoaado se fechou
o correio. Este vapor s adianta dous dias ao
Student, por ter esta sabido de Lisboa a 12, e
aquella a 14 do eorrenle.
NOTICIAS COMMERCIAES.-Carla de Inglater-
ra pelo Student dio o algodio e o assoear do Bra-
sil lirraissimos e com grande procara, tendo bavi-
do importantes vendas.
LOTERA.A que se aeba a venda a 10.* i
beneficio da igreja de Nossa Senhora da Concei
gio dos Militares, a qnal corre no da 6.
MAMANGUaPE.Era eonsequenca de nao ter
chegado o vapor Corurtpe seguir em seu lagar o
ManiM, hoje, s 5 horas da tarde.
HOSPITAL IPEDRO II.-Movim.ento deste esta-
belecimento do dia 17 a 23 de junho de 1872,
foi de 306 existentes : entraram 41, sahiram 37,
Fallecern) 2, oxistera 308, sendo 200 homens o
108 omitieres.
Advertencia.
Foram visitadas as enfermaras estes das as 8
1/2, 8 1/2, 8 4/8, 8, 8, 8, pelo Dr. Ramos; as 9,
10 1/2, 10 1/2, W 1/2,9,10 1/2, 8, pelo Dr. Sar-
ment.
Fallecidos.
Mara Francisca da Codceigio; tubrculos pulmo-
nares.
Martitiaana, enterte ebronica.
CASA DE DETENCAO.Movimento do da 26
de junho de 1872 :
Existiam (presos) 311, entraram 3, sahiram 9,
existem 305.
A saber: aacionaes 202, malberes (3, estran-
geiros 43, escravos 42, escravas 5, total 305.
Alimentados costa dos cofres pblicos 252.
Movimonto da enfermara no da 26 de junho da
1872 :
Teve baixa:
Martinho, escravo, sentenciado, febre.
PASSAGEIROS.O paquete brasileiro Paran,
viodo do Para e portos intermedios trouxe:
Anna Carolina de Andrade e 1 fllho, Amelia A.
Cardim e 4 Albos, Jos Amaocio do Outeiro, sua
senhora, 3 Albos, 4 escravos e 2 crias, Jos Ribsiro
da Cuoha e 1 essravo, Manuel Antonio Rodrgaos
Pinheiro e 1 escrava, Veriato Severiano Gomes
de Castro, Baymundo Ferreira Barbosa, Joao Coe-
lho de Sonza Jnior, Vieente Pontos de Olivera,
4 pracas, alferes Manoel Brasil de Oliveira e sua
senhora, Jos Guilleminot, Jos Domingnes da S.,
Mi noel de Moura Rollim, Francisco de Assis Be-
ierra, Lucio Ribeiro Goiraaraes, G. I. Brun-
scbweiller, Isabel Marsden e 4 Albos, Roy de Mar-
tina Nonato. Joao Domiogaes de Alencastro, 5
pravas, Joo H. Studart, Francisco Romano da
Conceicao, ACFonso de Albaqaerque Martina Perei-
ra, Jalio Cardoso da Costa Araujo, Augusto Cezar
da Silva, Marcelino de Sonza T., tenente-coronel
Francisco Ignacio Pereira de Castro.
Viudos da Europa no vapor inglez Student ;
Jos Martins, Anthony Wood, Thomaz Beard,
Tbomaz S. Taylor.
annonciar isr consenbor das trras do meo ea-
genhe. '
outro aegocio, nessi como era qualquer outra cir-
circaiBtuneia ; mas sim serapra no partido que
me iapoera o dever e a eonseiencia e no que me
cabe'em defeza da verdade a da jostra ahi esto
para prova do que levo dilo faci de dous anuos
de rainha vida de sacerdote.
Se acaso eonbe-me a vez de manifeiur-me con-
trario aos interessss de S. S., nio foi por qne qoi-
zesse tirar partido alzara ; porquanto no ponto em
que merec to injusta censura nio fiz mais do
que devia fazer, nao fiz' mais do que cumprr
urna ordem terminante que me dirigi o Exm.
prelado diocesano em urna portarla de 17 do cor-
rele.
r*avo, como sacerdote, ao meu ilustre prelado
formal obediencia (o que obvio S.--I. desde qne
nio qaizer negara verdade), e nisso Armado, sem
escrpulos e eom a eonseiencia tranquilla, enrapri
o sea mandado ; e qae nio da alfada de miaba
competencia examinar e indagar a razio dos actos
d'aquelles que sio legtimamente constituidos meus
superiores, o que a toda evidencia nao eareee de
provas. Qaereria acaso S. S. que deixassa eu de rlft-frr.nn ,
preslar obediencia ao meu prelado para prestar- ^^J^i^S 8u
Infeliz simplicidade I Querer!i aiada que eu
deixisse de acreditar na improcedencia dos impe-
dimentos com o mea prelado para nicamente
crer na procedencia e veracidade dos meamos com
S. S e eom oa aens amigos 1
Rara logiea I O caso afirmativo nao qaereria
por certo S. S. ver executar-se as Aleiras em que
capitio ]
Qaando urna qaestio theologica, como de na-
lureza essa, levada a um tao ingrato quao ins-
lito terreno, qnal o dos improperios e vilipendios
oatro partido nao couvra senao o do silencio e do
esqaecimento I Eis o partido que me cabe seguir.
Daas palavras anda e conclnirei.
O procedimento, o acto que corren do Exm. Sr.
bispo andou em tudo coolorrae ao direiio e
eonseiencia, e se despido de todo raocor, eom calma
e reflexio, consultar S. S. pessoas versadas e
competentes em jansprudeuca eeelesaslica, dar-
rae-ha robustas provas disso. Mis, aupponbamos
a bypoihese de que o prelado errasse ou obrasse
mal em ordenar a realsacio do casamento, o que
deveria S. S. fazer ? Recorrer aos meios canoni
eos, aos tramites legaes em vigor anda na santa
igreja, e nio sahir-se em tom prophetico e magis-
tral a injuriar a quem, por mais de um ltalo,
deve ser por S. S. respeitado e acatado, nio s
pelo sea augusto carcter, eorao pela eminente
posicao que occapa na soiedade brasileira. O bom
catholico, como diz o eximio bispo do Para, i amo-
roso para a igreja sua mi.nao a combate.ndo a in-
juria, e nao a calumnia : lerabre-se S. S, qae o
odio ao Padre como lude quaato perteocci igreja,
tem sido de todos os tempos aos oossos dias a arma,
ao ver de muitos, poderosa para combater a igreja,
para desmoronar esse edificio gigante que a mi de
Deus levanloa no lempo, e que se cbamao Ca-
tolicismo I Nio queira, pois, desusar de si os
bous sentimentoi ealholicos qae se aninham anda
l a uo canto do seu cora ci. O odio, capri-
cho como tudo quo Ihes perlence esse abysmo
qae, na p'nrase da Santa Escriptura, chama, arras-
ta si oatro abysmo.
Isso posto, permuta-rao afaslar de commuuicados
e polmicas jornalslicas que nao desejo, nio pos-
so, nao dsvo e era quero enlreter. Recolbo-me
ao meu retiro para nio mais voltar imprensa ;
e nessa qnesto da improperios e ultrages esta a
rainha ultima resposta. Assim como o caridoso
prelado que, pelo Espirito Santo, com acert e fe-
lizmente ora rege os destinos da igreja pernamba-
cana, essa hora taivez Ihe deite a paternal ben-
cio, eu, pobre sacerdote, tambem am canto do
meu retiro, em minhas tracas oraedas rogarei in-
cesantemente Deas baja coacedar a S. S saude,
paz e graca, aflm de que melbor pssa compre-
bender o curaorir este formal preceito do Apos-
tlo :Obedte prwpositis vestris.
Garaelleira, 26 de junbo de 1872.
Padre Joo Augusto do N. Pereira.
Mas, era primeiro logar essa eorapra nuil
eomo em tempo se Iba mostrar a foi obtida pelo
emprego de meios poaco eonfesaaveii, eropregades
por sen sobrinho no caracler da autordade poli-
cial, e oo qual se atrevso, depois da compra, a
invadir a minha propriedade para empatar-ma nos
servicos que em men engenbo eslava faiendo, c
esbnlnar-me da posse do terreno em que eslava,
amsacavdo esbordoar e pcender as meas trabaja-
dores, de en jo esbnlho me defend. Em segundo
I ugar, qaando aulla Dio fosse (o .que nio se con-
cede), o Sr. Thomaz Alves pelas referidas partes
nio seria nanea eonsenbor das trras da mea en-
genbo, desde qae as posaos d'elle nio excedessem,
como nio exceder a quantidado do terreno a que
teoho direito na propriedade primitiva pelas par-
tes qae nella tenho. O Sr. Tbomas Alvea qus v
ver (caso seja aulla a sua compra) as trras que
a ellas aorresponderera das pessoas qae da premi-
tiva .propriedade estiverem apossados, de extensao
asmeme
ao na pro-
priedade primitiva por entre os seo reipectivaa
consenbores. Mas nao annuncie, eomo fez ser
ecD.-enhor das trras do engenhoCapricho, per-
on isto nio passa de nm sonho entre os sonbes
feenndos que sempre costama ter o Sr. Thomaz
Alves, qae jrams se realisar.
Recife 27 de juoho de 1871.
_____ Joaquim Jos de Arrola.
COMMERCIO.

maito aproximadas
emquanto aot camiobos de
ferro de Braga e Regra. O traoado parte
d'aqoee oltimo ponta, corta a estrada de
Amarante aqueta de S. Roque da Laiaeira
quinta-felra 4 do prximo mez, s 4 oras da Urda.
MIS3A FNEBRE.Hoje, as 8 horas do dia, ce-
lebram-se missas por alma do Aado Dr. Francis-
co Pires Machado Portada, na igreja de N. Sra.
do Carrao, *"roaudido do irmio do mesmo Aado
o Exm. Sr. Dr. Manoel do Naseimento Machado
PoraUte.
CIDADE DE OLINDA. Os devotos de S. Jos
dos Paseadores, que se venera na sua capaila da
"raa de S. Francisco, na eidafls da Olinda, pre-
pndem celebrar a sna fesia no dia 14 de (albo
nroxirao, eom toda a toteanhlade, baveodo i lar-
i* *-
PUBLICACOES A PEDIDO.
*^*H-^i~MwialI.>I.ia^w-i wm
Breve resposta.
K' eom o maior constrangimento e s para apar-
tar de minha pobre pessoa insinaaco lio injusta
eomo infundada, e conservar aqaelle conctito,
sqaelle bom nome que qualqaer hornera, a conse-
ibo do Espirito Santo, deve guardar intacto, qae
reeorro i imprensa, nao para abrir nma lata pes-
loal (o que nao desejo), eom o Sr. Zeferino Rodol-
pho Delgado Borba, no locante sua poblicacao
inserida no Jornal o Ricifi de 23 do crreme,
maa, para dizer-lbe eom toda a minha conviccao,
com toda a dignldade de meu earacterque fal-
so, injusto e por demais aleivoeo o que alli diz em
referencia a mim. nos seguales termos :que ou-
tro padre de confuto com os meus miseraveis mi
mtgos fez o casamento despresande dous impedi-
mentos II...
Nanea estiva de conluio eom os seas miseraveis
latmigos, asslm coma nunca estivo no partido de
qaem qar que leja, nene eomo en qoalquer
Elel<;ao des juize, escrives e
inordoiiios. que nao de feste-
jar o glorioso 9. Ioao Baptlsta
erecto na Igreja da Conceicao
dos militares em o anno de
1S93.
Jaizes
Os nina. Srs.:
Exm. Bario de Utioga.
Joae Ferreira Ramos,
ioio Christiani.
Rrm. brixadeiro Franc.lsc.n itaqnim Pereira Lobo.
Escrives.
Os Illms. Srs.:
Jo- Antonio ae Azevedo.
Aatonio Domingos Pinto.
Caelano Jos Mondes.
Jos Flix dos Santos.
Mordomos.
Os Illms. Srs. :
Joaqoim Jos Alves.
Major Aatonio Dornellas Cmara.
Flix Venancio de Cantaliee.
Major Bento Luiz da Garaa.
Aiferes Chrispiniano taarque de Macedo.
Maaoel Feliciano dos Santos.
Jos Antonio Pereira.
Capito Jos Joaquira Coelho.
Malinas Tavares de Almeida.
Jos Antonio de Soaza.
faltas.
As Exraas. Sras.:
D. Emilia Anglica d'Andrade.
D. Izabel Emilia Goncalves Mascarenhas.
D. Feliciana Roza do Reg Barros.
D. Mara Victoria Pyrrbo.
Escrivaas,
As Exms. Sras.:
D. Mana do Carmo Maia da Porcinncala.
D. Henriqueta Amalia de Brito Burlamaqne.
D. Mara Temporal de Carvalho Mendonca.
D. Tbereza Angusta de Mello Tamborito.
Mordomas.
As Ex mis. Srss. .
D. Amalia Lilia do Naseimento Tavares.
D. Umbelina Amalla Lins Soriano.
D. Mara Carolina d'Almeida.
D. Mana da Conceicao Porto.
D. Mara Flora Diniz.
D. Zulmira Monteiro Bastos.
D. Aime Carolina Theard Lopes de Sedaa.
D. Roza lgnez dos Santos Lima.
D. Claudina da Costa Galvit.
D. Mara Pessoa de Lacerda.
Procuradores.
Os Illms. Srs.:
Antonio de Paula Lins.
Luiz Francisco de Salles.
Luis Jeronvmo Ignacio dos Santos.
Manoel Zeferino de Salles.
Consistorio em 24 de junho de 1872.
O conegovigario, Antonio Uarques de Cas-
lilka.
Seguros contra-fego
COMPANHIA
NORTHERN.
Capital.....>. 20,000:000/008
Pondo da reserva .... 8,000:000*00
Agentes,
, Mills Lathan C.
Royal Insurance Company..
Real compaahla de segaros
de Londres e Liverpool.
CAPITAL
2,000,000 libras sterlinas
oo
20,000:000*000
Com aotorisacio do governo.
Segura contra o risco de fogo, eas's, fazendas,
e qualquer outra especie de mereadoria.
O agente nesta provincia
/. O'C. Doyle.
38 Ru do Commereio 38
N. B. Para segaros de vida da pessoas livres
que a eompaohia lomar em sua sede em Londres
oa Liverpool, o mesmo agente servir de corres-
pondente, receb as propostas, reclamares e pre-
mios dos seguros das pessoas aqui residentes para
transmiltir eompaohia, e entregar aos segurados
so respectivos ttulos.
Oompanha Phenix Pernam-
bucana.
Toma riscos martimos em mercaduras, fretes,
dinheiro risco e Analmente de qnalqaer nata-
reza, em vapores, navios a vella oa barcacas, a
premios maito mdicos: roa do Commercio nu-
mero 34.
SEGURO CONTRA FOGO
Tbe Liverpool & London & Globe
INSURANCE COMPANY
SAUNDERS BROTHERS
,tllCorpo Saotoj11
c.
PRAGA, DO RECIPE 27 DE JJNHO
DE 1872.
as 3 1/2 horas na tabdi.
Golaces officiaei.
AlgodioIa sorie 776 rs. por kilo, bontem e hoje.
Cambio sobre Londres a 90 div. 24 3(4 d. por
- -, jjcnoo.
Cambiosobre o t'orlo a w a\v. no o,o a pr.
mi.
Cambiosobre o Ro Grande do Sai 8 d[v. ao par,.
bontem.
Descontde letras 7 e 8 0|0 ao anno.
f. J. Pinto,
Presidenta.
Dubonrcq,
Secretario.
ALFANDEGA
lendimwto do da 1 a 26. .
dem do dia 27. .
1,038:677*900
57.UK/i6
i
1,065.-789114$
Descarregam boje 28 de junho7 de 1872.
Barca inglezafdronferro e macbinismo.
Barca oorueguenseEinarfarinha de trigo.
Brgue portugnezTrtumphomercadorias.*
Patacho allemoAmorgaz e gneros.
Pataeho inglezSotenelloidem.
P.endimento do
dem do da 27.
CAPATAZIA DA ALFANDEGA
dia 1 a 26.
13:2684(66
564*672
13:832*838
SAHIDAS DE MERCADORIAS.
Vohimes sabidos com fazenda 108
dem idem cem gneros diversos 297
Somma 405
Joaqnlm fos d'.&roula ao Sr.
tenente-coronel Thomaz Alves
Haclel.
Annnnciou o Sr. tenente-coronel Thomaz Alves
Maciel pelos jomaos desta cidade qae nlogaem
fizesse aegocio cora mea engenho Capricho
sito no termo d'Agua Preta, sem qae primeiro se
eotendesse com elle que era consenhor das trras
d'aqaelle engenho.
Com este aonuncio, fllho da inimlsade qae me
tem aqnelie senhor. s tem elle por flm oppor dif-
luuldades a venda qne pretendo lazer de minha
propriedade.
O engenho referido de minha plena e exclusi-
va propriedade, e ninguem tem em saas ierras a
menor parte.
Exista pro indiviso urna propriedade denomi-
nada Prato grandecom nma legua de trras
quadrada, a qnal, sendo avaliada em um inventario
^procedido por morte do seu dono, foi partilbada
or diversos herdeiros. Compre! seis partes des-
sos herdefres, as quaes comprebandem a extensao
M qnasi meia legua de trras na propriedade
primitiva, segundo a avaliacio delta, com relacio
aos referidos qulnhoes; quero dizer que me toca
quasi meia legua de ierras pojas partes referidas
qae aella tenho.
Foi levantado o engenho Capricho na proprie-
dade commum sera opposicao alguma de qualqaer
consenbor della; apossou-se do mesmo modo o
sen proprietario do terreno qae corresponda a
parte que na propriedade tinba, comprei-o, sendo
tambem consenhor da propriedade comamos, e
desde entio que estendi as posses do engenho
justamente extensio do terreno qae me perlen-
ce, isto e, a quasi meia legua a qoe;me dio diraiio
as parte, que na propriedade, entio em commum,
me foram vendidas,
D'ahi v-se qae ninguem tem parte alguma oas
trras do mea engenho Capricho.
E' verdade qae a Sr. Thomaz Alves comprpu
ba poueo tempe duas psqueninas partes qae anda
axisliam do Prato grande, segando a avaliacio e
partilha dessa propriedade; e e por isto qae otm
Iiiiportaco.
Vapor brasileiro faran ciado do Para e es-
calas, manifestou :
Amostras 7 volumes a J. Guilleaanot, 14 a Fer-
nandos & Pereira.
Castanhas 6 barricas a Rezende < C.
Encommendas i volume a J. A. Outeiro, 1 a G.
O. M. da Fontoura, 1 a Jos Ribeiro Pontos, 1 a
C. J. Lisboa, 1 a J. J. Henriqaes, 1 a Fernando Ja-
s de Lima, 1 a E. M. Buissoo, 3 a Tasso Ir-
mios,
Fazendas 1 caixa a Rebollo k C
Fumo 29 amarrados a Joaqoim Garaldo de Bas-
tos.
Mercadorias diversas 3 caixas a Mendos Azeve-
do 4 G.
S la 466 meios a J. Gerardo de Basles.
Tapioca 30 paneiros a F. J. de Barros Jnior
4(1
Despachos de exportaco no dia 26 da
junho de 1872.
Para os portes do exterior.
= Na barca sueca Cari, para o Canal, carre-
garara : Rabe Schmettau & C 285 saccas eom
21,438 kilosrde algodio.
No navio inglez Snorsboot para o Canal, car-
regaram: Keller & C. 197 saccas com 11,812
kilos de algodio.
No brgue ing'ez La Cayenne, para New-
york, carregaram : Henry Forster A C. 184 sac-
cas com 13,845 kilos de algodio.
Nobrigue inglez Jf, A. Carrmgton, para e
Rio da Prata, carregaram : P. Carneiro 4 C. 59
pipas com 24,000 litros de caebaca.
Na escuna nacional Amafia, para o Rio da
Prata, carregaram : P. Carneiro 4 C 415 barri-
cas com 47,877 kilos de assucar branco.
. Na polaca bespanbola Bella Dolores, para o
Rio da Prata. carregon : P. M. Maury 500 barricas
com 55,438 kilos de assoear branco.
No lugar portugus Julio, para Lisboa, car-
regon : J. A. da Silva Araujo 200, saceos com
15,000 kilos de assoear mascavado.
Para os portos do interior.
Na bareaca Yres IrvOos, para Moasor, car-
regon : Ismael Cesar Ribeiro 10 pipas com 4,800
litro* de agurdenle e 4 barricas eom 244 kilos
de asmear branco. .
No vapor nacional Gui, para Maceio,
carregoo: J. A. da Costa Siqueira 3 barricas
com 18a kilos de assoear branco.
No vapor nacional Ifojuea, para Aearac,
carregaram : Farnaudes Trataos 3 barricas com
311 kilos d assacar Branco.
RECEBEDORIA DB RENDAS INTERNAS
GERAES DB PERNAMBUCO.
Rasdmeato do-dia i a KS. 44:635*471
1
-'


'v
(i

r
i
r*'
j
f


feri d* P_iMt__b_<* ext* ei/a 2 de Juuk de 1872.
i
-


i
S.
./
X
i
(fea o di 57.,
.130*136
CONSULADO PROVINCIAL.
(UMmala 4a di 14 S6. 167:633i74
(dilod_27...... ll:tJ4W>
* *W* 178:77415
MOVIMINTD PO PORTO.
JVawo entrad* no da 27.
Para e portos intermedios 9 di as, vapor
brulteiro Paran, de 850 toneladas,
cammandante Garca, equipagem 50, car*
ga differentes gneros; a Henrv Forster
Liverpool por Lisboa 21 das, sendo do
ultimo porto 14, vapor inglez Studeni,
de 461 toneladas, commandante GUI,
eqaipagem 24, carga fazendas e outros
gneros; a Mills Latbam C
Navio sabido no mesmo Ha.
Rio de Janeiro Patacho allemo Helios,
capitao Peltersen, carga assucar.
Observando.
Jlpparece ao norte o vapor inglez Boyne
EDITAES.
* 8&0 64540
6* 840 64540
64 540 64540
6* 640 4540
6* 340 6*540
64 540 6*540
64 840 64540
64 540 64540
64 540 6*340
64 540 6*540
64 540 6*540
64 540 6*340
16* 1*440 17*440
16* 1*440 17*440
10*
16*
64
900 10*900
14440 174440
64540
540
6* 540
O lllm. Sr. inspector da tbesouraria provin-
cial, eru cumprimenio da ordem do Exm. Sr. pre-
sdante da provincia de 3 do crrante, manda fa-
zer publico que, no di 18 de julho prozima vin-
douro, peranie a anta da fazenda da mesma tbe-
souraria, vai novamente praga para ser arre-
matada por qaem por meaos iier, a obra dos re-
paros e alguna melboramentos de que nece3sita a
cadaa da cidade de Goyauua, orgada em ......
2:073*125 rs. e sob as clausulas especia) abaixo
transcriptas.
As pe^soas que'se propozerem essa arreraa-
tagio comparegam na sala das sessdes da referida
junta no da cima mencionado pelo maio dia e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da tbesouraria provincial de Pernai-
buco. 25 de janbo de 1872.
O oficial maior,
Miguel A/fonso Penetra.
Clausulas especiaos,
i.* Os reparo* da cadeia de Goyanna na impor-
tancia de 2:078*123 rs. serio ezecntadas de eon-
formidade cora o respectivo ornamento.
2.* O contratante dar cometo as obra3 no pra-
so de 8 dias e as concluir no de 3 mezes con-
tados da data da approvacio do contrato.
3.' 0 pagamento da importancia da arremata-
dlo ser feto em 3 preslagdes, sendo a primeira
quaodo tiver comegado a obra; a 2.* quaodo
houver (sito metale dos reparos, e 3.* quando
conelni-las.
4.a Para o mais que nao se aeba especifijado
as presentes clausulas se observar as di-posi
c8es do regulamenlo de 31 de julho de 1866.
Conforme,
_______________il. A. Ferreira._______
i Pea inspectora da alfandega desta cidade
se convida a quem quizer (azer o fornecimento de
papel, pennas, tinta, iivros em branco e de mais
objectos precisos ao servico do expediente das di-
versas secgoas da repartido e uso da guarda-mo-
ra, a apresentar as respectivas propostas al o
di 5 de jnlbo prximo futuro, as 10 horas da ma
nhaa, para em vista deltas e das competentes
amostras ser preferido quem melhores vantagens
offarecer.
Alfandega de Peroamboco 26 de junho de 1872.
O inspector,
Joaquim Jos de Olivera.
6*
64
64
64
540
540
540
540
65 540
64 540
6* 540
6*
6*
50
340
540
6*340
6*540
6*340
13*080
6*540
6*540
64540
13*080
64540
64 510 6*340
104
64
6*
900
540
540
6* 540
6* 540
6*
540
530
10*900
6*540
6*540
6*540
6*540
GJ540
- O procurador liscal da thesourana provincial de
Pernambuco declara aos contribuales do imposto
sobre carros, carrosas e mnibus no exercicio de
1871 que Ibes fica marcado o praso de 30 dias
improrogaveis, a cootar da publicago deste na
conforraidadade da Jei n. 891, arl. 53, para solici-
taren! da scelo do contencioso as respectivas
guias, aflm de recolherem seus dbitos provenien-
tes do mesmo imposto, certos de que nSo pagando
dentro deio praso, procoder-so-h a cobranga ju-
dicialmente, fazend para isto publicar a relacio
d*os de ve dore abaixo transcripta.
Seccao do contencioso da tbesouraria provincial
de Pernambuco, 5 de junho de 1872.
O procurador fiscal,
Cypriano Fenelon G. Alcoforado,
Deudores do imposto por carros, mnibus e car-
rogas.
16* 1*440 23*980
30* 2*700 32*700
Mainel dos Santos Reis, car-
roja n. 18
Manoel Tavares de Olivetra,
dem n. 43
Manoel Joaquim Fernandes
da Azavedo, dem n. 149
Maria Isabel d'Assarapgo,
dem n. 172
Hara do Carmo, dem n.
173
Manoel Francisco dos San-
tos, dem n. 191
Manoel Luiz Antonio de Mi-
randa, dem n. 201
Manoel da Exltacao, dem
n 213
Manoel Tavares Ribeiro, idem
o. 291
Manoel Jos d'Oiiveira, dem
n. 294
Manoel Antonio da Madeiros,
idem n. 299
Manoel Ferreira Guimares,
idem n. 301
Miguel da Fooceca, idem n.
318
Manoel Joaquim da Costa
Ferreira, dem n. 323
Mailtias Pereira do Reg,
idem n. 333
Miguel da Costa, idem n.
416
Mariano Pereira Ramos, idem
n.439
Manoel Joaquim Ramos, idem
n.420
Manoel Jeronymo Ucba Ca-
valcante, idem n. 436
Maximiaoo Lopes Machado,
idem n. 498
Manoel Francisco Jnior.idem
n. 519
Manoel Lopes Machado, idem
o. 521
Manoel Francisco do Nasci-
meato, idem o. 551
Manoel Vieira Rosa, idem n.
561
Manoel Carneiro Rodrigues
Campello, n. 566
Manoel Francisco Carneiro,
idem n. 568
Mariano Jacintbo, dem n.
583
Manoel Corolano dos Santos,
idem n. 597
Manoel Luiz Cardoso, idem
n. 678
Manoel da Cruz da Cuaba e
Silva, idem o. 681
Manoel Jos da Foueeca Ma-
rir, idem n. 605
Manoel Antonio de Paula
Boa Ventaran. 71
Maria Francisca das Dores,
dem o. 615
Manoel Gomes dos Santos,
idem D. 657
Manoel Gomes de Farias,
idem n. 726
Manoel Ignacio de Sonsa,
idea n. 732
Manoel Antonio Catibo, idem
n. 736
Mariano Jacintbo dos Santos,
idem 747
Manoel Fetoardo Fernandos,
idea d. 765
Miguel Bpttst* da Costa,
idea n. 776
Maris Francisca da Conce-
ci, ideo n. 790
e in t-o a. E v. 2 s
6* 540 6*340
6* 540 6340
M 540 6*540
6* 540 6*540
65 540 6*540
64 340 65340
6* 540 6*340
64 540 6*540
6* 540 6*340
64 540 6*340
c* 540 65540
6 ,540 6*540
64 oiO 6*540
64 540 6*540
6* 540 6*540
6* 540 6*540
c* 540 6*540
6* 540 6*540
64 540 6*540
64 540 6*340
64 540 6*540
,6* 540 64340
64 510 64540
64 540 64540
64 1540 6*540
64 540 6*540
64 ,540 :6*540
64 540 6*540
64 540 64540
64 540 64540
64 540 64540
64 540 64540
64 40 64540
64 540 64540
64 640 64540
5 540 64940
64 640 0*440
64 540 64540
64 540 6*540
64 840 65840
64 5W 65H0
Maxiaiiasto da Silva, idem n.
1 m
Mara Morelra da Conceda >,
- fem. 225
Miguel Joaqoira do Reg
Barros, idem n. 41
Manoel de Almeida Raposo,
dem n. 52
Mariano Jas do Amaral.idem
n.58
Manoel Medeiros Gouveia,
Mam n. 94
Manoel Pinheiro Alves, idem
n. 186
Manoel Saraiva da Trindade,
idem o. 194
Manoel f Azavedo Maia, Idem
n. 270
Manoel Joaquim Rodrigues
Pereira, idem n. 367
Manoel da (Cunha Madeiros,
idom n. 466
Manoel Rodrigos L., dem-
idem n. 626
Miguel Jos de Almeida Per-
nambuco, carro particu-
lar de 4 rodas n. 32
Herdeiras de Manoel Custo-
dio Peixoto Seixas, idem n.
82
Manoel Joaquim do Reg e
Albnquerque, idem de 2
rodas n. 19
Manoel Pinto de MagalhSes,
idem de 4 rodas n. 103
Nicolao Rodrigues da Cunha,
earroga n. 263
Olegario Jos da Silva, idem
n. 691
Porfirio Antonio Fernandes,
idem n. 48
Paulo da Silva Bastos J-
nior, n. 68
Paulino Rosa de Oliveira,
idem n. 83
O mesmo, idem n. 84
Pedro Jos Lop9S. idem n.
482
Pedro Antonio Sebaldo, idem
n. 141
Pedro Rodolpbo do Amara!,
idam n. 176
Pedro Jos dos Santos, idem
n. 108
O mesmo, idem n. 394
Pedro Raposo, idem o. 467
Pedro lieiii-u Ca valcante,
idem n. 547
O'. Prxedes Gamas de Son-
za Pitanga, carro particu-
lar de 2 rodas n. 10
Querubino Manas Crrela,
earroga n. 704
Rodolpbo Celestino de Souza,
idem n. 164
Rabello A. Blanco dem n.
334
Ramiro Jos d'Oiiveira, idem
n. 383
Rodolpho Baldel, idem n.
667
Rosa Adjur, dem n. 549
A mesma, carro particular
de 4 rodas o. 3
Raymuado da Silva Gomes,
dem e aluguel de 4 ro-
das n 76
Ricardo Jo3 Pereira, car-
rosa n. 734
Silvestre Pereira de Carva-
lho, idem n. 219
Silvestre Henrique de Paiva,
idem n. 431
G mesmo, idem o. 490
Serafina Paula da Cosa
Monteiro, dem n. 536
Silvino Baptista Ferreira
Chaves, idem n. 641
Samuel Pow Johnst, carro
particular de 4 rodas, n.
10
Santos & Pmto, dem de ala
guel n. 39
Soierio Augusto Ferreira,
idem n. 91
Tertuliano Gongalves Pache-
co, earroga n.11
Teixeiro & Sampaio, idem n.
40
Trajano O. Gomes dos San-
tos, idem n. 75
Tboraaz Comber, idem n.
326
Tiburcio de Lima Pereira
Barbalho, dem n, 537
Thomaz Jas Florencio, idem
o. 590
Thomaz Parine, n. 638
Thomaz de Carvalho Soares
Branda.' ,iem n. 638
Thomaz Anastasio da Costa
Pimentel, idem n. 711
Thomaz Lins Caldas, carro
de aloguel de 4 rodas n.
36
rsula de Lima, carnea n.
227
Vicente Alves Mochado, idem
n. 131
Vieira & C, idem n. 17
Os mesnos, carro particular
de 2 rolas n. 131
Virginio Horacio de Freitas,
carroca n. 138
Wenceslao Machado Freir
Pereira da Silva, idem n.
209 "
i Vicente Tiburcio Pereira
' Maia,idemn. 212
Vicnete Ferreira da Costa.
idem n. 236
O ni'-mo, carro particular
de 4 rodas n. 88
Vicente dos Santos Barros,
carrosa n. 241
Valdevino Jos Bezerra.idem
n.289
Victorino Antonio Chaves,
idem n. 304
Vicente Jas Raydundo.
idem n. 359
Virginio Horacio de Freitas,
idem n. 478
Visconde de Suassuna, carro
particular de 4 rodas n.
63
Xavier Bao, idem n 123
Zeferina Josepha dos Pra-
zeres, idem n. 179
Zeferino da Costa Bastos,
idem n. 717
Seccao do contencioso da]thesouraria provin;ial
de Pernambuco 5 de juoha de 1872.
O offljial,
Joaquim Lucillo de Siqueira Varej&o.
terna, avaJiada a 1004090, para pagaos**) de
qoe devam os herdeiros de Amaro Antonio de
Farias.
Racie, 18 de janbo de 1872.
O solicitador d fazenia provincial,
J. FirmJat Correa de Ara}0-
Consulat de Frauce
Les mstractioos relttf**s roplion de
natiooalit pour les cftfjyens origin'iirer de
l'Alsace-Lorrioe, tant parvenoei ce coa*
8olat, les intresss sont invit* 4 n pr-
senter la chancllele oii il leur sera don-
n coanaissance del formalits remplir.
Pernambuco 25 join 1872.
Le cbanceltier grant le consulat:
____________________E. Dumax.________
nspecqio do arsenal de
marinha.
Faz-se publico que a commissao de peritos exa-
minando na forma determinada no regnlamento
annexo ao decreto n. 1324 de 8 de feveiro de 1854,
os cascos, mackinas, caldeirai, apparelhos, tas
ireacSes, velames. amarras e ancoras dos vaporea
Ipotuca e Jaguaribe da Compaohia Pernsmbacaoa
de navegagacao costeira, achou todos cases ob-
jectos em estado de poderera os vapores coniinuar
a navegar.
inspeccao do arsenal de marinha de Pernambu
co 26 de jnnho de 1872.
Francisco Romano Stepple da Sirva,
Inspector
Baha.
Ilha da 8. Miguel.
Para o indicado pgjio, segu com a maior bre-
vidade possivel o logre portaguez Lima de 1.'
elasse, ainda reeebe algama carga, e encommen-
das. Tem bellas acomraodacSas para passagelres ;
trta-se com o Sr. consignatario Mo do Reg Li-
ma, roa do Apollo n 4.
Conse de
compras de ma-
rinha.
65 540
6* 540
64540
6*3.0
6* 6* 540 540 13*080
64 540 6*340
6* 540 6*340
164 14440 17*440
30* 2*700 32*700
30* 2*700 32*700
6* 540 6*340
6* 540 6*540
6* ui'J 6*54U
6* 540 6*540
6* 540 6*540
6* 540 6*540
De ordem do conselao fa*o publico que achat-
se transferidos para amanbSa, 28 do corrente mez,
a compra e contratos annonciados para boje.
Sala das sessoes do conseiho de compras de ma
rlnha de Pernambuco 27 de junho de 1872.
O secretario,
______ Alexandre Rodrigues dos Anfov.
ADfll.NISTHACAO DJS COKKE1US DE PER-
NAMB' CO 15 DE JUNHO DE 1872.
Malas pelos vapores Jaguaribe e Ipojuca da .
Companbia Pernarobucana.
A cerrespondencia que tem de ser expedida
hoje (29) pelos vapores cima mencionados para
os portoa do sol at o Aracaja', e os do norte at a
Granja, ser receblda pela maneira seguinte :
Macos de jornaes, impressos de qualquer Bata-
reza e cartas a registrar, at o meia dia, cartas
ordinarias al 1 hora da tarde, e estas at 2 boras
pagando porte duplo.
O administrador interino,
Vicente Ferreira da Porcinnenla.
O veleiro blata mrionat Saribaldi segne para o
aelma oestes dias cora a maior brevMade
'l por, estar coa parte do earregaae**>
ito, e para o resto rrara-se eom Tasso roaos
Vna do Amorim 0. 87.________________
Rio Grande do Sol
Yara o referido porto pretende seguir eom bre-
VRade a barca portngueza Arminia por ter parte
da carga engajada, e para a que Iba falta trata-
se com o consignatario Joaquim Jos GoncaJves
Beltro, ma do CommercT o. 5.
LEILOES.
DE
Un sitio no Porto daMadeira de Beberibe
:'n. 7, cota casa terrea, coebeira, estriba-
ra, cacimba, morado na frente, portSo
d ferro, com 160 palmos de frente
435 de fundo, com baixa (de capim e
.varvoredos.
HOJE
A's i i boras.
Por nterveocio do agente Pinto, em sea escrip-
totio i roa do Bom Jess n. 43.______________
CRUDO
Preeisa-se de na bom errado para casa de ho-
rnera solleiro, ega se bem : na roa do Mrquez
de Olinda n. 20.
O secretario da commissao da coofrana de
S. Benedicto convida a todos os irmios da mesma
contraria para comparecerea no dia 29 as 11 ho-
ras da manhaa, aura de eleger-se a nova mesa
que tem de funeciooar de 1872 a 73.
Joo Nepomneeno Ferreira da Costa,
Secretario da eommisao.
Traspasse de loja
Traspassa-ss a bem conbecida loja da ra Du-
que de Cuias intitulad Fragata Amazonas, ga-
rantindodo->e um arrendamento por seis aonos :
quem pretender una boa casa, e bem situado,
dirlja-se a mesma a entender-sc eom o socio ge-
rente da aetaal firma.
Sociedade Luso Bra-
sileiro
Em nome da directora desta sociedade convi-
do a todos os socios a eomparecerem a sesso de
domingo 30 do corrente as 10 1|2 boras da ma-
nhaa na easa de nossas sessdes roa Nova de
Santa Rila n. 1, toado de entrar em disenssao
materias de interesse a lodos os nossos asociados
assim como ter lugar a entrega dos diploma;
todos os socios juramentado?, esperase o compare
eimanto de todos e igualmente dos propostos a
socios i ff.-clivos que j f jram i tibiados a presta-
rem juramento, sendo esta nma das sessdes pre-
vista no art. 18 do capitulo 4* da nossos estatutos,
de esperar que todos os associados acquieserio
ao convite.
Secretaria da Luso Brasileira, 27 de jnnho de
1872.
O secretario,
Bento de Souza Mira.
COHIBO
fa roa d Mrquez de Olinda n. 35 recita-
de um eozioheiro par casa da duas pessoaa 4
firaill. ___.
Cavallo f ar tado
Na tarde d> 15 do corrente fartaram do Urgo
da Salinas, em Santo Amaro, um cavallo an-
do, cem os seguintes ligases : criase e casi
pretas, 03 dous. pi eal(dos e as mace pretae.
magro e anda sempra com o bei?) chido. Mam
diversos farros, aos qoaes nio ha recordacio.
(o visto na travessa da estrada de Joto de Barre*
para Soledade, montado, por um individu) de eer
parda. D se 204 a quem o appreheoder B 5ar
noticia certa na roa do Capolo Antonio Lima a
70, taberna.
Obras de cabellos vertfa-
deiros.
LEILO
AUJllNlTRACA') DLS CUKElS UE PERiNAM-
BUCO 28 DE JUNHO DE 1872.
Malas pelo vapor Paran da Companbia
Brasileira.
A correspondencia que tem de ser expedida
hoje (28) pelo vapor cima mencionado para os
portos do sul, ser receblda pela, maneira se-
guate :
Majos de jornaes, impressos de qualquer natu-
reza, e cartas a registrar, at 2 boras da tarde,
cartas ordinarias at 3 horas, e 63tas al 3 1(2
horas, pagando porte duplo.
As cartas e jornaes que se dirigrem ao Rio da
Prata pagaro previamente, aquallas a tacha de
30O rs. por 15 gramnm ou fraegio de 15 gram
mas, e estes a de 40 rs. por 40 grammas ou fraeco
de 40 grammas. na progressao estabelecida as ta-
bellasC e D annexas 3 instruccSes dd 1* de
dezembro de 1866.
O administrador interino,
Vieente Fjrreira da Pjrcinncala
THEATRO
Sobrado de 3 andares e soto da roa de
Pedro Affonso, anliga ra da Praia d.
O agente Martina fri leilo por despacho do
lllm. Sr. Dr. juiz de direito da I' vara do sobrado
de 3 andares e soto o 59, silo a ma da Praia
hoja Pedro Affonso.
Ter$a feira 2 de julho
A's 11 horas do dia em urna das salas do mes-
mo sobrado.
Mlle. Marie Lavergne faz sciente as suas Ex
clientes e as Sras, em geral que conserva i
pre um grande sortimenlo de coques, caenepat,
creseentes, tpeles, bucos eo mais necossario a
perneado elegante d'oma senhora, nao s a votos
como para alujar : no Bouquet das Dunas, a roa
Primeiro de Margo n. 14, anliga do Crespo, pri-
meiroa ndar.______________________
Perdause honiem 17 do corrente uma letra-
da quantia de 198*393 res, aeceita pelo* 8m
Correa & Irmo e Joaquim Jos de MedeiroeCar-
rea, ambos da Parabyba, vencida bontem 17 :
quem a achou queira leval a no escriptorio do
Lebman Frres, qne ser gntifleado. Avisa-a
aos aceitantes, on qualquer pessoa que nao neta
transaegao coro a dita letra, senao com os sana-
dores Recife, 18 de junho de 1872. ^^______
Escrava futida
Desappareceu do sitio da estrada do Rosarinbn
n. 4, a escrava creoula, natural da Bahia, 25 an-
uos de idade, pouco mais ou menos, alta, bas-
tante ecca e esguia do corpo, rosto redondo e
largo, orelbas peqoenas, olhos grandes e meio
amarellados, subrancelbas grandes, unidas na
frente e arqueadas at o canto dos clhos, denles
alvos e limados, trajando um vestido de chita
com listras azues, e um challe de ramageos en
carnadas; dizendo-se aliumas vezes forra c m
o nome de Benedicta o outras vezes apre-entan-
do urna snbscnpgao para liberiar-se cen o seu
verdadeiro nome ; presume-se qae elia ande pelo
Cabo, ou pelos arrabaldes desta etdade. .Roga-se
a quem a appreheoder leva-la a a j'iee sin i ; i.u
na roa Nova, loja de blhotes n. 63, qje sar ge-
nerosamente recompensado.
Precisa-so ee urna criada
geira, para cozer e engommar :
do Commercio o. 38.
para casa estran-
a tratar na roa
Precisase da um criado
mandados : na photographia da
n. 18.
pua compras e
ra do Cabug
Domingo 30 de junho
A's 6 boras da tarde
Ulllma representago do magnifico, apparatoso
o- muito applaudido drama de grande espaclaculo
em 4 actos :
340 6*540
6* 540 6*540
6* 340 6*340
30* 2*700 32*700
6* 540 6*540
6*310
6*
6*
10*
540
340
1*140 17*440
6* 540 6*340
6* 340 6*540
6* 5 LO 13*080
6* 540
Terminar o espectculo com a graciosa e muito
applaudida comedia em 1 acto.
0 caxeiso da taverna
Os bilhetes acham-se desde ji no escriptorio do
theatro.
DA
Typographia do Correio Pernambucano
Constando de um bonito prello para sala, da fun-
digo de _anrani & Deberny, 1 machina nova
para impresso, formato Carr, pelo fabricante
II. Marinony, 2 tontea de typo 10, 1 dita de dit >
8, 1 dita de dito 12,1 dila de dito normando 8,
1 dita do dito dito 10, 1 dita de ptuntatia 12, e
multas outras, e maisoDjactos dephantzia para
composicao.
Qjarta-feira 3 de julho.
O agente Martins far leilo competentemente
aulorisado, da typographia do Correio Pernambu
cano mouda e prompta para de um da para
outro imprimir qualqaer jornul.podendo os pretn-
danles previamente examinar dita typographia,
ra de S. Francisco n. 2, e;quina da ra do Impe-
rador.
O le'rlio ter lagar s 11 horas do dia cima na
roesraa typographia.______________
Precisa-se alegar um mulatinho ou moleque
escravo de 14 a 18 annos para compras e man-
dados : na photographia da ra do Cabug n. 18.
Precisa-se de um perfeito cozinheiro, forro
ou escravo : na na da Aurora n. 49.
Otlerece-se um rapaz brasileiro de l a 18
annos de idade para servigo de padaria ou outro
qualquer que seja : quem quizer dirija se a ra
da* Calcadas n. 2. _________
CAIXifSO
*
1*440 23*940
540 6*340
6* 540 6*540
6* 540 6*540
540 6*540
540 6*540
16*
6*
64
16*
6*
64
64
1*440
540
175*40
6*540
540 6*540
540 6*540
Ra do Comoiercio n, 17
Todos os dias, entrada geral 2*000 rs.
Criaugas al 10 annos, criados e militares sem
graduagao, 1*000.
A' nouta durante a exposigo, o eximio pianis-
ta o Sr. Julio Poppe tocar diversas pegas de seu
repertorio.
Ha ama sala decentemente preparada para as
pessoas qne quizerem descantar.
AVISOS MARTIMOS.
DE
Aniuiaes constando de 3 rgoas e urna
deltas com um potro.
Qrj'mta-feira 4 de jnlbo.
A's 11 boras da manha em ponto
O agente Oliveira fir leilo por intermedio de
3ea preposlo Pinho Borges, requerimento da
Sr. Dr. carador de auzantes, e por despacho do
lllm. Sr juiz de auzentes, da 3 cguas e urna dellas
cora um potro; o leil?o ser effecluado no dia
27 do corrente mez.s 11 horas do da, no caes
Vmle eDous deNovembro.
DECLARACOES.
Consulado provincial.
Por esta repartigo avisa-se aos respectivos
contribuales qae comeca no 1* do mez prximo
vindouro a coirer o praso legal para o recebi
ment se* dependencia de multa dos Impostos da
decima urbana, 3 Ojo sobre o rendimento dos pre-
dios de enrporagdas de mo morta, e 60 rs. por
litro de agurdente, relativos ao 2 semestre do
auno flnanceiro corrente de 187172, incorrendo
na multa de 6 Oiq aquellos que nao realisarem
esse pagamento dentro do mesmo.
Consolado provincial, 23 de maio de 1872.
O administrador,
A. C Machado Rios.
Juizo dos feitos da fazenda.
Saxta-feira 28 do corrente, depois da audiencia
do Sr. Dr. juiz substituto da fazenda, s 11 horas
do dia ir a praga por venda o seguinte :
A easa terrea n. 16 da ra do Coxo, em Olin-
da, com 20 palmos de (reme, 56 de fondo, 2 salas,
2 quartos, cozinha dentro, quintal eo aberto, ava-
llada en 300*000 rs. para pagamento da execu-
gio contra a viuva e herdeirros de Miguel Costo-
tedie Leal.
dem n. 22 da ladeira da Biea de S. Pedro, com
18 palmos de frente, 64 de fondo, 2 salas, 2 quar-
tos, cozinha dentro, quintal em aborto, avallada
em 3084000, para pagamento da exeengao contra
Prxedes da Silva Gusmo, como suocessor de
Joao Eitava da Silva.
dem n. 286 e 288 da ra Imperial, tendo esta
18 palmos de frente, 33 de (ando, 2 salas, um
quarto. cozinha tora, quintal em aberlo, avallada
ea 2004000 ri., e aquella 7 palmos de frente, 35.
d4 fundo, 2 salas, quiotal em aberlo, eoiiana in-
Gompanhia americana e brasilei-
ra de paquetes a vapor.
At o dia 1* de julho esperado dos portos
do sul o vapor americano South Amrica, com-
mandante Tinklegau_, o qual depois da demora
do costume seguir para New -York tocando no
Para e S. Thomaz.
Para condigoes, freles e passagens, trata-se na
agencia, ra Commercio n. 8._______________
COMPANHIA PERNAMBCANA
DI
Navegando costeira por vapor
Porto de Calimbas, Rio Formoso 6
Tamandar.
O vapor Parahyba seguir pa
ra os portos cima no da 30 do
corrente a meia nonte.
Recebe carga, encommeadas
passageiros e dinheiro a (rete at
as 2 horas da tarde : nj esoriptorio do Forte do
Mattos n. 12.
AVISOS DIVERSOS
CASA BA FOHISi
Aos 5:000^
Bilhetes garantidos.
i roa Primeiro da Marco (ontr'ora roa do
Crespo) n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado, tendo vendido nos seus fi
lixes bilhetes um meio n. 272 com 300*000, dous
qaartos n. 374 cora IOO9OOO rs., e outras sor-
tes de 40*000 e 20*000 da lotoria que se ac-
bou de extrahir (9'), convida aos poseuidores
a virem reeeber na conformidade do costume sem
descont algum.
Acham-se venda os bilhetes garantidos di
6' partedas loteras, beneficio da guaja de Nos-
sa Senbora da Conceigo dos Militares (10a) que
se extra.ir na sexta-feira, 5 do mez vindouro.
PREQOS.
Bilhete inteiro 6*000
Meio bilhete 3*000
Quarto 1*800
Em porcao de 100*000 para cima.
Bilhete intei/o 54500
Meio bilhete 2*750
Quarto 1*375
Manoel Martins Fiaza.
GASA DA FORTDM
RA f DE MARCO OUTR'ORA DO
CRESPO N 23.
Unlea qne paga as sortea
Aos 20:000^000.
O abaixo assignado tem sempre exposto ven
la os felizes bilhetes do Rio de Janeiro, pagando
iremptamente, como costuma, qualqaer premio.
PRECOS.
Intoiro 24*000
Meio 12*009.
Quarto !6*0O0..
Manoel Martins Fiuza.
Precisa-se de um caixeiro com pratica, para
um estabelecimento de fazendas e raolhados, na
villa de Garanhuns : tratir oa ra do Livra-
raento n. 6.__________t _______________
Pernambmco Street Ratlway
Company.
Acnou-se urna sdala de 2U*, o dono pola re-
cebe-la, respondendo as indagares e pagando o
annuncio. A companhia tambem declara que
faltando o seu recibo n. 17 a favor da Januario
Rodrigues Bellas por 200*. a raesraa quantia ser
entregue pessoa que anaanciou a peda, se at
o da 15 do prximo nao apparecer o possuidor
do reeibo. Recife 27 de junho de 1872._________
Viole que
Precisa-se alagar nm moleque de iO a 15 an-
nos : na raa do Vigario n. 1, 3' andar, sobrado
amarello._____________________________
Fugio do abano assignado, morador na cida-
de do Pilar das Alagoa?, o escravo seguinte : Be-
nedicto, cabra, cor vermelha, idade 21 annos, es
tatura regular, cheio do corpo, faltam lne os den-
les da frente, teve ama ferda em am p, a qual
saraudo deixou bem visivel a marca, padeiro,
bom remeiro e toca alguus iostrumentjs de mu-
sica, sendo o que mais usa a cirmela. Tendo-se
evadido no dia 16 de fevereiro do corrente anno,
foi visto depois disso na cidade de Macei, e cons-
ta ter seguido para Pernambuco com destino a
assentar prag3, dizendo ser forro : pede se s au-
toridades policiaes e capites de campo a captura
do dito escravo, gratilicando-se generosamente a
quera o apprebender e entregar no Recife ao Sr.
Antonio de Moura Roiim, e nesta cidade ao abaixo
assignado.
Cidade do Pilar das Alagoas 15 de jnnho da
1872.
Jos Alves de Aguiar.
Os proprielarios do vasto armazem Unilo e Cora-
mercio acabam de reeeber de sua eodta propria
urna remessa do verdadeiro e superior cha aljfar
e vinho pnro da Dainada, artigos qae muito
f.iltavam oesie mercado : na ra dj Imperader d.
51 Jaolo a relagao._______________________
A companhia Recite r.iaag3ax publico que
vo funcclonar os apparelhos das ca-as abaixo de-
claradas, os moradores porm s poderao faxer
uso dos apparelhos depois da receberem da em-
preza, o eano de aulorisagao.
Recife, 27 de junho da 1872.
L .w & Bloaat,
Gsrenut.
Roa da Paz ns. 1 a 15.
Travessa das Plores 2 a 4.
Largo do Carmo 15 a 39.
dem idom 26 a 28.
Ra de Horias 19 a 93.
idem idem 2 a 84.
Santa Tbereza 1 a 33.
dem 2 a 60.
Dos Ossos 1 a 17 e de 2 a 32.
Da Palma 1 a 71 e de 2 a 72.
Da Concordia 1 A a 55 e do principio ao n. 32.
Da Cadeia Nova 1 r 15.
Largo de S. Pedro 1 a 19 e da 8 a 22.
Lomas Valentinas 1 a 65 e de 2 a 104.
Viraeo 1 a 39.
Direila 16 a 124.
Travessa da Cadeia, toda.
Becco do Pucinbo da 2 a 32.
Roa do Barthohmeu do lado direito (subalo).
Becco do Falco, todo.
Travessa da 11.ras, toda.
Travessa de S. Pedro n. 1.
Becco dos Peceadcs Mortaes n. 2 a 12.
Travessa dos Martyrios 2 a 10.
A botlea popular n. 77, da ra da Imperatriz
para a mesma ra n. 69 e 71, continuam a fane-
donar, com quanto ainda nVo esteja prompta.
AVISO.
Os senhore3 assignanies da Toma A Veriade
que nao receberam o n. 1, t-noam a hondada de
o mandar procurar 00 sobrado d. 6 ra da S.
Francisco. Ah tambem se recebe assignaturaj
para a mesma folha qae tem de ser publicada
aos das sabbados.____________. _______
Frecisa-se da tima ama para casa de pouea
famiiia : na ra da Imperatriz n. 16 loja.______
Em Santo Amaro
Aluga-se urna casa terrea na estrada de Olinda,
estacada, caiada e pintada de novo, oa dua
salas, 3 quartos, cozinha e quintal murado: qoem
preteoda-U dirija-se a mesn estrada casa n, 17.
capella
tarde.
Os tilbo.s genros e netos
de Bernardo Jos Martin*
Pereira, tallecido li ntem
sbitamente, convidam aos
amigos deste e aos seus
para assislrem a encom-
mendaglo do mesmo, na
do cemiterio publico boje pelas 4 boras
Ilha de 8. Miguel
Para o indicado porto segu em poneos dias o
patacho portaguez Michaelense > j tem tres par-
les da carga engajada e para b resto que Iba fal-
ta e passageiros trata-se com os consignatarios
Ferreira de Almeida & C, a raa Madre de Dos n*
36, armizem.____________________
PARA O
PORTO
Vai sabir em poneos das a galera Toca Fama
2.k : para carga e passageiros aos qnaes offerece
exoellente3Commodos\fata-se com Soaus Primos,
ra do Vigario n. 17. ___________________
Porto por Lisboa
Para os indicados portos pretende sahir com a
possivel brevidade a barea portof aeca Ceres, na-
vio de 1* elasse: por ter a maior puta de ara car-
regameoto engajado, a para o qae Ibe falta, qnt
recebe a frea comaodo a passageiros, para os
qnaes tem acetados coounodos, trata-se eom o
consignatario Joaquim los Soncalves Be-itrio i
im do &u__Jwte 0. 90.
Atten$ao
O Sr. Joaquim Salvador Pessoa de Siquei-
ra Cavalcante, queira apparecer nesta typo-
graphia, com urgencia, para concluir o que
prometterj.
llllill m MMM*
Mathmaticas
O abaixo assignado, bacharel em ma-
thmaticas, abrir um curso de arithme-
tica e geometra no di 3 de julho prxi-
mo futuro. Os senhores esludantes que
pretenderen) fazer exame em fevereiro
ou marco, e quizerem matricular-se, de-
vem dirigirse casa da residencia do
mesmo abaixo assignado, sita ma dos
Pires n. 18, coja entrada pela ra da
Conceigo!
__ Bernardo Pereira de Carmo Jan
5dfol?5avai le 2!
preto, sem barba, com ciavos nos ps, cambeta,
tem nm brao cortado : quem o encontrar leve-o
a sea seahsr Francisco de Mello Cavalcante, na
ra Plrelta n. 437.
Urgente
Ma ra do Rosario da Boa-vista n. 9preufsa-se
(aliar ao Sr. Aatoaio Faustito C. de iranio.
'D. Lucinda Francisca de Oliveira manda resar
urna missa por alma de sua finada prima e bem-
fetora D. Aurora Francisca Cavalcante Lima ; e
pede, portanto, a seus prenles e daquella finada
o caridoso obsequio de asshtirem ; cujo acto ter
lugar na matriz de S. Fr. Pedro Gongalves as 7
boras do dia segunda-feira 1 de julho, trigsimo
do sen passamento _______
^^^"wuMm^^iSuE^^ni^^
ALMEIDA.
Sabino Jos de Almeida vem do
intimo d'alma agradecer a todos os
seus amigos que se dignaram assis-
tir no cemiterio publico aos lti-
mos soffragios de sua prezada es-
posa D. Primitiva Mendes Leal de
Almeida ; e de novo Ibes roga, bem
como aos prenles da mesma finada, o caridoso
obsequio de ouvirem a missa do stimo dia, que
por sua alma manda resar na matriz da Boa-vis-
ta, no dia 28 do corrente, as 8 boras da manhaa,
e por mais esta prova de amiade Ibes ficar du-
plamente agradecido.________
Na estago da Pedra Malte da estrada de ferro
do Recife Caxang existe um atlado do carne
com 5 arrobas que foj despachado da e-tago do
Recife para aquella-nu dia 17 do corrente, sendo
o remetiente Almeida Silva, e o recebedor Fran-
cisco Antonio de Oliveira. E como'at a presente
data nao tenha sido procurado, faz-se o presente
aiim de que nao fique a mesma carne arruinada.
Recile. 28 de junho de 1872.
O ebefe do trafego,
______Alfonso de Castro._________
Escravo fngido
Ausentou-se o preto de nome Antonio, de 40
annos de idade com os signaos seguintes : er
preta, usa bigode, altara regular, doenta s um
olho, cxo de ama perna, muito historiador, le-
vou vestido nma caiga de brim riscado e cauus
de chita : quem o apprebender e levar a roa do
Conde da Boa-vista n. 26, outr'ora Caminho Novo,
ser gratificado._________________________
Precisa-se de um criado e de um hor-
telo Ponte de Ucha, sitio de Luiz de
Moraes Gomes Ferreira.

-c:
O Dr. Manoel do Nascimenlo
Machado Portella convida seus pa-
rantes e amigos e de seu finado ir-
mo Dr. Francisco Pires Masbado
Portella a assistirem a misa que
_________, par alma do mesmo finado tem de
ser celebrada na lgreja de Nossa Senbora do Car-
mo, s 8 horas da manha do da 28 do torrente.
OCll
Doze
Patritica
fcetcnibro.
Adirecgo desla socieda-
de tendo de mandar celebrar
ama missa e memento por
alma do Dr. Francisco Pires
Machado Portella, sen pri -
meiro presidente, convida
familia e amigos do dito fi-
nado a assistirem este acto que ter lugar na ma-
triz de 3anto Antonio, as 9 horas do da 8 de ju-
lho prximo, trigessimo de sea fallectmento.
Recife 26 de junho de 1872.
Adolpho Lamenta Lins,
Presidente.
Luiz Gongalves da Silva,
i* secretario.
Ernesto Silva.
2* seeretirio.
Jos Antonio Pinlo,
Thesooreiro.
Dr. Joaquim Correa de Araarjo.
Dr. Francisco de Paula Salles.
Manoel Jos da Silva Gaimares.
iaixeiro
Precisa-se de um menino pava caixeiro de hotel
raa laria do Rosario n. 3L. Caf Comes,
ATTENC40
A' ra da Madre de Dos n. 14 precisa-se fallar
com os seguintes senhores, a negocios de seu ia-
teresses, e qne nao ignoram :
Salustiano Bartholomen da Rocha.
Jovencio Miguel da Costa.
Joo Xavier da Silva. *
Francisco Jos da Cosa e Silva.
Joo Firmiuo Freir-'
Francisco C. C. Cinira.
Eustaquio Antonio Gomes.
Llbanio P. de Carvalho.
Trajano Carneiro Leal.
Manoel Lnii Freir de Andrade.
Augusto Cesar Pater.
Flix da L. da Silva Lobo.
Francisco Pinto Cardeso.
Eulalio Rodrigues dos Santos.
Luis Alves Rigani.
Antonio Affonso Moreira.
Jos Carlos do Reg Valenga.
Joo Simoes de Almeida Jnior.
' Januario Rodrigues Bellas. __________
O abaixo assignado declara ao respeilavel pu-
blico e especialmente afflitastrado oorpo eom-
mercial, que tem jusw o contratado a compra do
astabelecimento de mlibados sito a ra laananal
n. 98, livre e d*ambaragado de qualquar etuto
que possa apparecer, a que do da jaldo prxi-
mo faturo noel da Costa Campos, e sim a do abaixo aaaig-
nado. Recite 25 de janbo de 1872.
Elisio Alves daSilva Ftgoetra.
Fgo de engenho recreio da,villa aaJEscada
no dia 1 desu mes, um negro de neme Jea, com
os signaes segointes: cabega rasyKla, pwe>
cornnlento,tem falu de denles na frente
qae est no sitio leplo *, e*a_pa*4i Cam.
Mto-se as awwidadea polioiaea ou a qoalnar,.
pessoa que o prendam laven lo dito enge-tw
ou no heciti na roa do Imperador 1.1
J
i
am
_, /
l


I

}
IHfcrtt d Ptmkjufeoc Sexta frt 28 tU Junho dt 1874
3C
URGENTE
tiesu ij-pograobia se presta hila* com
jfgeocia aos correspoodeotea dos Srs. abai
o anencioDados, para eviurem a suspensa^
a Diario.
Corte! los Cirvalho de Araojo Cavalcin-
ti. m Garanbuos.
Antonio Jos do Castro, em Bom-Jardim.
Cmara mrmicipal de Boique.
Dita dita de Pao d'Atho.
Dita dita do Granito.
Dita dita de Goyann.
fcente Ferreira Tabosa, em Frecbeiras.
1*edro Vctor Bortielreau. no Cabo.
Joee Pedro Vegoso da Silveire-, em Gamel-
feeira.
Antonio da Conba Pereira Brando,
Agua Preta.
Pinto Cavrfcante de Albuqnerque, dem.
Joaquina Venancio Caldeira, em BezeTros.
Diooizio Ferreira Jacobina, no Allinho.
Yigtrh Fre Pedro da Porificafio Paz e
Paiva, em Agoas Bellas.
Flix Kibeiro de Carvajo Jnior, em Ou-
rrcury.
Sopiano Florencio de Camino Calumby,
ao Brejo.
- Alofa-w o ijuum u, H da a do Burgos
oropno pan e .^a* mero* : tratar cana Jos
Feliciano da. Nwareih roa de Pedro Affooso n
tO,aMit*.raa frasv
IISIITITI) ARCIHEOLGICU E GE0GRAPH1-
00 PERSAMBLXA SO
Por esta secretaria se faz poblico que o
Instituto Arcbeologico franqueia o seo ar-
chivo o nwizeu a qoaesqaer pessoas decentes
qoe os fljueiraai visitar em todos os das
otis, desde as 10 toras da manhla sh s
2 da tarde, consentrndo qne alli se tras! i-
dem quaesquer manuscriptos oa impressos
de qoe se (ver necessidade.
Agradece curdealmeote aos cavalbeiros on
corpOKCes qoe Ibe offerecerern obras im-
pressas oa manuscriptas sobre qnalqner
ramo dos conbecimentos bnmanos, especial-
mente sobre historia e geographia patria.
Compra a dioheiro essas mesmas obras
en manosc iptos, que existam em mos de
pessoas que as nSo queiram offerecer.
Obriga se a mandar copiar sna costa
quaesqner antigudades de reconbecido in-
teresse, onde quer que ellas existam.
Secretaria do Instituto, 17 de jucho de
4872.
J. SOARES D'AZEVEDO,
Secretario perpetoo.
Dr, R. Vianaa
MeJico operador e parleiro, recen- [_o_n
tmeme chegado da Europa, uode de- vsi*
dicou-se a cirorgia, partos e especial- 5n
mente as molestias e operacoes de vias ^B?
geaUo ourmanas, tem o seu consullo- c
rio ra do Vigario n. i, segundo ao
dar, onde d consultas do 1|2 dia as 2
horas, gratis aos pobres.
Pode ser procurado a qaaiqaer hora j_v1
do dia ou da noute. 'SX'
Raa do Vigario o. 1. 2* andar. ._*&
&
m
i
Xarope Hydrocotyla Azia-
tica
A bydrocotyla aziatica orna planta que
ee acba mnito a miado em Mauricio. Borbo,
"Sigarope, Bomoaim, Madras, e ontras pro-
vincias das Indias Orientaes onde desde
moitos aonos est empregada com a maior
lcacia contra as diversas molestias de
pelle, taes como o lichen, o eczema, o acn,
o prurido. o pemphigo, a lepra vulgar, a
ekphantiasis, as ulceracoes scrofulozas ou
eyphiliticis, assim como contra todas as
doencas cocheadas debaixo do nome gene
rico dartros. Experiencias numerosas feitas
pelos mdicos dos hospitaes de Pars, sobre-
iodo no hospital de S"1. Luiz, destinado es-
pecialmente ao tratamento dos doentes deste
genero de molestias, provaro a elicacia
dessa planta nos casos signalados cima.
Deposito Pharmacia Americana deFerrei.
ra Maia & C, roa Duque de Gaxias n. 57-
feogommadeira.
Lxh ae e agomma se com perfeicJo roupa de
ama e de seonera : na roa de Das Cardoso,
(Calderelro) n. 16.________________
Precisa- alagar orna cas* terrea cora bons
commodos e quintal, oa Soledad* cu Boa-Tista :
tratar .na roa da Cadeia do Recite n. 85.
Precisa-se de m jaitnelro : na ra Nova
p. y. ___________ ________
- fcluga-se nata easioha de 64000, deotro do
predio p. 135. da roa da Aurora, em Santo Amaro.
Na Pnce da Independencia n. 33 so compra
ooro, prata e pedras preciosas, e tambem se vandt
obras de ignal especie.
IYI0FINA
Olha elle L
Rofa-at ao Illm. Sr. Ignacio Y.etra 4* Mallo, es-
srivo na cidade de Nazareth desta provincia, o
fator de Tir a ra do Imperador n. 18 a concluli
iqueile negocio que V. S. se comprometteo reali-
sar, pela terceira chamada deste jornal, em flni
i* dezerabro prximo passado, e depois para ja
aetro, passoa a fevereiro e abril, nada cmprio
i por este motivo de novo chamado para dte
flm ; pois V. 8. se deve lembrar ero* este negocie
4 de oais de oito annos, e quando o sensor ae*
flho se acbava no es nesta cidade
Casa de campo
A loga se a do Exm. Sr. conselbeiro Jos Rento
da Caoha Pigaeiredo em Ponte de Ueha, cuja
casa e sitio tem excellentes commodos, baonos do
eneanamento da Compaohia de Beberlbe, e do rio
Capibaribe, moilas arvores de fruclo, estribara,
coebeira, e divenas aceommodaedes para pretos e
leitor : a tratar no escriptorio domesmo conselbei-
ro, roa do Imperador n. 57. das 10 horas da ma-
oba as 3 da tarde.
Uopeiro
Preci-a-se de om eopeiro no hotel de Apipoeos;
a tratar no me*mo hotel, ou na raa do Mrquez
de Olinda n. 63.1* andar.
Aclia-.-e aozente de casa desde dezembro de
anno passado o escravo Piel, de naco, baixo e
tem poaca barba, os olos quasi sempre omito
vermelhos, e moito pairador : quem delle soa-
ber oa der noticia qneira dirigir-se i raa Duque
de Caxias n. 43, oa Iraperatrii n. 16, 2* andar,
que sera recempensado.
50#000
Na praca da Independencia d. 33 ?e d de gra-
tiiicaco a quem apresentar a escrava Harian-
oa, preta, de idade mais de 50 anuos, bastante la-
dina, com falta de denles, estatura baixa, tem sido
por doas vezes encontrada com om balainho na
ra da Aurora em direccao da via-(errea,ou eotao
em Santo Amaro; em todo o caso parece que deve
estar por aquellas immediatdes, est ausente des-
de 6 de fevereiro.
luxUJ
iW^^^iB^S'
22
IF
Creme de # Sob-nitrato de
Bismuiho
O sob-nitrato de Bismuiho um destes
raros medicamentos qoe podem-se quaOcar
de heroicos; com efieito se emprega com
um successo sempre assegnrado contra to-
das as lezoes- das vas digestivas, taes como
diarrheas, dysenterias, gastritis, gattral-
gias, dores do estomago e da barriga, til-
ceragdes dos intestinos. Cada vidro acom-
panba orna colber qne a doze.
Deposito Pharmacia Americana de Fer-
reira Maia dr C, rna Duque de Caxias n. 57.
TBJLHOS URBANOS
no
Recife & Olinda
e Beberibe.
A directora resolvendo recolher todos os He-
les que se acbam em eirculacao, convida aos ss-
nhores possuidores virem troca-los por dioheiro
oo escriptorio da eompanhia s segundas e sextas-
feiras, at o fim deste mez, das 10 s 12 horas da
maphaa. Findo este praso, os referidos bilhetes
serao aceitos somente em pagamento de passageus.
Escriptorio da eompanhia 5 de junho
de 1872.
O Ia secretario,
LauraniiQo Jos de Miranda.
Por ordem do Sr. presidente da asaem-
bla geral convido os Srs. accionistas a se
reunirem, no dia 2 do mez viodouro, s 5
horas da tarde, no lagar do costume, afim
de continuar a sessao passada, que flcou
adiada.
Secretaria da assembla
nho de 1872.
Antonio Estevao de Oveira,
Io secretario interino.
geral 2G de ju-
Escravo fgido
Auzentou-se desde 13 de maio prximo passa-
do o preto Alfredo, de triota e lautos aooos, es
tatura, alto e magro, olhos grandes e tem un
geito no andar, perfeito cozinheiro e foi escravo
do Srs. Adriano & Castro, e oltimsmeote do Sr.
Jos Joaquina Goocalves Bastes, costoma anaar
pela Capunga e Poco da Panella, e consta que j
foi visto na cidade de Olinda ; estes sao os pon-
tos aoode elle tem andado : quem o pegar tra-
ga-o a rna Duque de Caxias o. 91, leja do Rival
aem Segando, qae ser bem gratieado.
N0T4S
Tintura da China
Para tiogir os cabellos, barbas, bigodes e
reslitiii-lhes a cor natural, em
2 minutos
Entre todos os preparados cbimicos destinados
coloriacao do cabello, deve a Tintura da Chi
na, por sua superioridade, oceupar um dos mals
distinetos logares. Ella d ao cabello a cor que
te deseja, sem o damnificar, mais antes o conser-
va e fortifica.
Deposito na pbarmacia americana de Fer-
reira Maia & C ra Duque de Caxias n. 57
Ma travessa da roa
das Crozes n, 2, pri-
meiro andar, da-se di-
ubelro sobre penhores
de ooro, prata e brilhan-
tes, seja qoal for a qaan-
a. Na mesma casa cora-
pram-se os mesos ie-
toes e pedras.
Troca-se notas do banco do Brasil e de saas
flliaes na ra do Bario da Victoria n. 63, antiga
roa Nova, toja de Joao Joaqoim da CostaLeite
Nesta typographia se deseja fallar
com o Rvm. Sr. conego Jos Dionizio Go-
mes do Reg._______________________
N. 18:420 e 9;500
O Sr. Helchiades C. Garca e sea collega Haniz,
queiram ir roa do Rosario da Boa-vista n. 9.
Precisa-se
era om eogeobo
ro andar.
de um tanoeiro para trabalhar
; na ra Augusta n. 161, primei-
Precisa-se de tijolos
Na fabrica do gaz, em S. Jos, precisa-se de
30,009 tijolos de alveoaria grossa : as pessoas qae
qaizerem supprir esta qaantidade, podem apresen-
lar sua proposta, mencionando o preoo por mi-
Ibeiro, sendo as canoas encostadas no caes da
tabrica._______
Ha para alagar um escravo erioulo, asss
reforcado e capaz de tolo servico : na ra da Au-
rora n. 65.
Aluga-se a grande casa terrea sita a roa dos
Prateres n. 42 ; tratar na raa dos Coelhos na-
roo*.
Companhia Allianca
DE
seguios martimos e terrestres
estabelecida na Baha em 15
de Janeiro de 1870.
CAPITAL. .Ra. 4,000:0004000.
Jota egnro de mercadorias e dinheiro
a nace intimo em navio de vella e vapo-
-------tra dentro e fra do imperio, aesin
contra fogo sobre predios, gneros e
l
400^000.
DaVse a qoantia cima a quem appreheniler os
escravos Manoel Ricardo e Prel, qne fugiram no
dia 14 de maio deste anca: o t* & da provine
do Cear, e veio para esta pequeo, cabra alai
cado, ctbel'ot cacheados, ps pequeos, baixo,
bom corpa, bocea lascada, eom poaca barba no
qaeixo, e poaco Wgnde, reptresenu ter 30 adWl
ladino, e gosta de andar Umpo ; ^nppdese ter le-
vado em soa eompanhia ama nmlher de ooeae
Rachel, alva, eoitt cabellos cortados. Fiel, cabra
claro, idade de 17 anooe, altara e eorpo regala-
re, cabellos earapinhos, andar vagaroso e espi-
gado, tem falta de ama unha enf om dos dedos
grandes dos ps, um baraquioho oo nariz enees
lado as ventas, proveniente de um couce de ea-
vallo, poaca barba; levon em sna companbia orna
malber de nome Pellsmlna. de cor alva, eom bom
caballo. Da-se melada da gratifkaco cima a
quem levar qualquer om desHs scravoi a en-
genbo Hacaoass, freguezia da Escada, ca no Re*
cife, raa do Cabng n. 18, casa de Manoel Jos
Ferreira Croa.
MttMI KH0Hl
Pharmacia e drogara
Pedro Maurer & C,
O abaixo assignado participa ao respei-
tavel publico qae desde o dia l de abril
pro^ko passado passea a pertencer-lhe
o estabelecimento de Pedro Maurer & C.
na ra do Bario da Victoria, outr'ora roa
Nova n. Vi, compreheodendo-se todo o
activo e passivo da mesma casa. O abai-
xo assignado qne desde muitos annos tra-.
balhava naqnelle esUbalecimento como
I pharmaceutico e cbimiso promette e ga-
Srante a? publico em geral e aos sniores
facultativos em particular de servi-los
bem com a devida promptido e fldeli-
8dade. A casa continuar a gyrar debai-
xo da firma Pedro Maurer & C.
J. Kircbhnfer.
mmm bbs
AOS 5.-000^000
flatio venda os felices bilhetes da lotera da
iania, na casa feliz do arco da Coneeico, toja di
nrives no Recite._________________
Precisase de nm caixeiro de 11 a 14 annos,
portngaez que tenha algnma pratica de venda e
d fiador ^a conduca : no paleo do Tereo ata
mero 32.
AMAS
Precisa-re de orna escrava, boa
cozinheira e nica livre para ea
gommar e fazer o servido iniern
UU, de familia, paga-se bem : na ma da Cro:
cife n. 42, armaxtfi,ou ao Corredor do Bis-
co B. 1
Grande revolu CCSAS DESTE ANKO.
Ainda o anno passado por este lempo ( quere-
mos dizer pelo lempo dos festejos a Santo Amo-
nio, S. Joao e S. Pedro) todos lutavam com serias
difficaldades para supprirem-se do que neces-
ario psra taes festejos, prncipalmenie no qne
diz respeito aos bolos de S. Jjao. Este anno nao
acontece oatro tanto, porque temos nesta eidade
ama eonfeitaria si la raa do Imperador n. 24,
sob a denominacao de
C onfelarla do Campos
enjos proprieiarios nao tem poupado esforcos para
que este estabelecimento sausfaca com promptido
e asseio qoalquer encommenda tendente a elle,
por sso ja v o Ilustrado publico desta cidade e
especialmente as Exmss. familias que est remo-
vida essa difficuldade, notando-se alm disso en-
contrar-se-ha naquelle estabelecimento o segoinle:
Papis ricos para sones, sorles promptas, amen-
doas confeitadas, fogos japonezes e naeionaes qae
se podem soltar oos saldes sem perigo algum,
E MAIS E MAIS E MAIS
Bolos de todas as qualidades, bolmbos para cha,
cha verde e preto, chocolate de diversas qualida-
des, cremes, pastis, podins, empadas, noogathes,
gaibeaox de la reine, bons-bocados, fiambres, sa-
lames, conservas excitantes e alimenticias, cacas
francezas com ou sem tobaras, figuras para ban -
deija-, caixiohas ricas para presentes e ainda
mais: licores finos, vinbos, charopes etc. etc.
TUDOISTO
V; eonfeitaria do Campos.
Engenho.
Ningaem faca negocio com o engenho Capricho,
do Sr. Joaquim Jos Arolla, em Una, sem primeiro
se entender com o tenente-coronel Thomaz Alves
Maciel, proprieuro do engenho Monte po, ou com
sea correspondente Joaquim Baptista de Antojo,
nesta praca, raa do Mrquez de Olinda, outr'ora
ra da Cadeia do Recite n. 3, loja.
nico doposito em Pernambaco dos chara-
los G. Scboorhasch da Babia, no escriptorio de
Cunta & Manta : vende se de todas as marcas,
por preces e-tabelecido?, e em porcao de 5,000
para cima se dar descont : na raa do Mrquez
de Olinda n. 40.
Escrava
Presisa-se alagar ama ama escrava qae saiba co-
sinbar e engommar; tratase e paga-se bem; ra
de Vigario n. 16, 2.* andar.
Devop&o
da Excelsa Senhora Sant'Anua
no convento de Santo Anto-
nio.
De ordem do irmao juiz, convido a to-
dos os costos carissimos irmSos a compa-
recer em no domingo 30 do correte, pelas
10 horas do dia, em o nosso consistorio,
aim de tratar-se de negocios urgentes.
Arthur Aunes,
Secretario interino.
Escravo fgido
Ausenton-se desde o dia 14 do corrente o preto
creoulo de nome Rodolpbo, idade 26 annos, poaco
mais ou menos, estatura regular, olhos v.-gos e
tem um geito no andar; foi escravo de Luiz de
Oliveira urna, hbil, sabe lereeostoma intitular-
se como forro, tem andado pela Soledade, Cisco, e
caminos da Olinda ; quem o pegar traga-o na
raa Direita n. 16, qne ser recompensado.
Perdeu-se
No dia 22 do correte, da matriz de S. Jos fa-
brica de sabio no aterro dos Afogados urna maca
contendo roupa e algum dioheiro ; quem d'ella
dr noticia ou leva-la raa "dos Barros Baixo n
15, ser generosamente gratificado.
Precisa-se de urna ama
preferindo-se escrava, para
casa de pequea familia, pa-
ga-se bem : na roa estrella do Rosario n. 32, tr-
ceiro andar.
O Sr. Melquades Antones de Almeida
qneira vir esta typographia concluir o pa-
gamento do alugael da casa em qoe mora
em Olinda.
O Boaquet das Damas roa Primeiro de
Mareu n. 14, contina no corte de cabellos e fazer
barba, para' cajo mister tem bons artistas.
Aluga-se
a casa terrea sita no povoado denominado Dnarte
Coelho em Olinda, qae tem frente de azlelo com
bastantes commodos para familia, tendo 3 salas, 7
qaartos, cosinha fra, casa para escravos, galli-
nbeiro, cacimba, quintal morado e portao para o
fundo eom terreno at a camboa : tratar com
Domingas Henrique Mafra, no mesmo lagar.
DO
Dr. Santos Mello
43Roa do Bario da Victoria43
mesma ra n. 7, 2* an-
Restdeoeia
lar.
Vaccina todas
mingos.
Gratis
aa quinlas-feiras e do-
aos pobres.
Aos 5:000$00O.
Bilhetes garantidos da pro-
vinela.
Bna do Barao da
Victoria,
Outr'ora ra Nova n. 63 e casai
do costume.
O abaixo assignado acaba de vender nos eos
muito felizes bilhetes a sorte de 0:0004 em quatro
quartos de n. 356 e dona meios de n. 2204 com a
sorie de 1004, alem de outras sortea menores de
404 e 204 da loteria que se acabou de txtrahir
(9'), e convida aos possuidores a virem receber,
qae promptamento sero pagos.
O mesmo abaixo assignado convida ao respeita-
vel publico para ir ao sea estabelecimento com-
prar os muilo felizes bilhetes, qae nio deixar de
tirar qaaiqaer premio, como prova com es mes-
moa aannncjoa.
Acha-se a venda os muito felizes bilbates ga-
rantidos da 10* parte das loteras a beneficio da
igreja de v S. da Conceico dos Militares qae sera
xtranida no dia sabDado 6 do corrente mee
prcos.
Inteiro 64000
Meios 34000
Qaartos 14600
D 1001000 pan cima.
Inteiro 54500
Netos 24750
Qoartoa 14375
Joio Joaquim da Coate Lefta.
na de 17
%K
Precisa-se de ama ama pa-
ra casa de familia da doas
pessoae, para cozinhar e en-
gommar : a tratar na ma Direita n. 3, Ia andar.
^%V
Para familia pequea e
poueo service : raa da Cruz,
n. 4, armazem.
Precisase de urna ama para cozinhar e oo-
tra para engommar : na raa do Corredor do Bii-
po n. 11. ________^^^
AMA
Na roa das Trinche!-
ras n. 50,1* andar, pre-
cisa se de nma ama pa-
ra comprar e cozinhar.
AMA
roa Velha n. 92.
Precisa-se de ama ama para
lodo o servico interno e externo
de urna casa de pouea familia
^%^
Hbl.%
Precisa-se de urna para
tratar de enancas : rna da
Anrora ,n. 5 sesouio andar.
Paga se bemja nma ma-
Iber capaz que saiba engom
mar e qneira estar de ama
em casa de ponca familia em nm sitio : a tratar
na ra Nova, loja n. 7.
^m
Na raa Nova n. 16, precisa
se de orna ama para eom
prar cozinhar.
UU
Precisa-se singar ama ama para
casa de ponca fomilia : na ra larga
do Rosario u. 20, andar.
AMAS
Precisase de doas amas;
urna para engommado e oa
ira para cozinhar : a tratar
na raa do Vigario n. 5, 3
ander.
Precisa-sede ama ama livre oa escrava para
comprar e cozinhir : no pateo do Terco n. 63,
padaria.
Precisa-se alagar urna escrava que compre
e cosinhe, roa do Duque de Caxias n. 28. loja.
AMlf"
Lna roa do
de ama
Marqoez
para cosiobar
de Olinda n. 22
Precisa ee de ama ama para comprar e co
siohar, roa do Viseonde de Pelotas, (antiga do
Ara gao) n. 37.
Precisa-se de nma ama qae mereca
toda conflanca, para o poaco servico
interno de ama casa composta apenas
de dnas pessoas : tratase no 1* andar
do sobrado n. 48 da raa das Trincheiras,
AM;
AMA
Precisa-se de nma ama para cozi
nhar: a tratar na ra estreila do
Rosario o. 32. i* andar.
AMA
Precisa-S9 de nma ama para o serv
co de casa de pouca familia : a tratar i
raa da Cruz n. 18, 3 andar.
AMA
ra da Praia.
Precisa-se de urna ama
para o servico interno e
externo de casa ae faini
lia pequea : a tratar na
roa de Pedro Affonjo n.
47, 2* andar, outr'ora
Loja
Traspassa-se o arrendamento da loja da ra do
Bario da Victoria n. 45 : i tratar na mesma.
Armazem de deposito
Recebem-se em deposito volnmes de fazendas oa
qaaiqaer oatro genero a preco mnito mdico: a
tratar na roa do Commercio o. 48.
Cosinheiro
Precisa se de cozinheiro, paga-se bem j no bo.
tel francs, roa das Larangeiras n 10.
Precisase de um caixeiro de 12 a 16 anaos
de idade, com pratica de taverna, prefere-se por-
(ugnez: na raa da Soledade n. 47.
SITIO.
Aluga-se um na Capunga, travessa da Ventura
n. 3 com graode casa de morada, tendo mais co-
ebeira, estribara, qaartos para criado, tanque para
banho, dito para lavagem de roupa, manas frac-
teiras, sendo o sitio a margem do rio : a tratar na
ra do Marqnez de Olinda n. 35.
= Precisa-se alagar um moleque para servico
de hotel na roa das Langeiras n. 29.
Capitales de Campo.
Precisa-se fallar aos Srs. capites de campo na
ra da Gloria d. 99, Boavista.
Festas! Festas! Festas!
Para os festivaes das
DE
S Joao e S. Pedro
FOGOS DE VISTA CHINEZES.
Novo e nanea visto sortimenlo de fogos
artificiaos para salos e jardins, todo o qne
ha de mais deslumbrante e sorprebendente
oeste artigo, em caixas com grande varie-
dade de 20000 a 500O0 cada caixa.
A' venda no caes da Alfandega n. i em
frente ao trapiche da GonceicSo.
Aluga-se
O abaixo assignado gratifica a pessoa qae der
noticia certa, oa levar ao quartel'da Soledade, a
erla Luiza, escrava do mesmo abaixo assignado,
a qual est fgida desde 21 de Janeiro do corren-
te anno, e tem os signaes seguimes: cor preta,
tula, falla de denles na frente, ps grossos e grao-
des e tem amas veias grossas n'uma das pernasf;
siosa de vestido de :bita e chale encarnado: tendo
do escrava do Sr. Montarroios em Munbeca, para
oode algamas vezes costoma ir quando foge e
outras para o Lorto, Podra Branca e Rocas Ve-
Ibas, onde tem pessoas de seu parentesco e ami-
zade.
Henrique C. de Almeida.
FOGO ARTIFICIAL
A* armazem do vapor
Fraucez, rna do Ba-
rio da Victoria (on-
tr'ora rna Xora) a. V.
Ao armazem do Vapor
francez, raa do Ba-
rio na Victoria (ou-
tr'ora raa Nera)a. 9
iFQGO CHINEZ DE SALDES
Para os festejos de Santo Antonio e S. Joao
Chegon grande porcao destes lindas fogoiohos japonezes, franceses, e alintaos, de vistas
muito bonitos, fabricados especialmente para meninos e seoboras soltarem sem medo algum de se-
ren offendidos, alm destes fogninbos, ba multa pistola, eravefro, flamas e rodinbas fabricadas no
piz por um dos mais afamados artistas neste genero nesta cidade.
TRAQUES DA CHINA
Vendc-se mais barato em caixas.
iMiiiiini pmssKiraigttft mmmmmmm
BALOES AEROSTTICOS
pequeos de 8 a 12 palmos de
papel de seda, de cores muito
bellos e facis de soltarse.
GLOBOS de papel de cores
para illuminacSes e papis ar-
rendados proprios para enfei-
tar bolos.
SOTES FRANCEZAS, mni-
to interessantes contendo alm
da leitnra, novidades qae fa
zem realcar mais o diverti-
raento as rennides das tien-
tes de Santo Antonio e S. Joao.
LVAS DE PELLICA
branca:- e de cores para
bomens e senhorai.
LEQUES para seoboras
e meninas.
BRINCOS e pulceiras de
ooro bom para seobo-
ras e meninas.
oj
- I
mais
Nova n. 7.
Calcado francez chegado de novo.
Moito boas botinas para homens, para senhoras, meninos e meninas.
Quinquilharias e perfumaras
Brinqnedos para crianca
Novos sortimentos de um sem numero deste artigo para entreter as criancas, ludo a preco*
resumidos que possivel, no armazem do Vapor Francez, ra do Bario da Victoria, outr'ora
Grande o file i ua de metaes
BRAGA & PIMENTEL
Ra Nova n. 35.
Nesta offlelna trabalha-se era encanamentos d'a-
gua, de latoeiro, caldeireiro, faoileiro, tem an-
menlo de bombas de n. O a n. 8, alambique*, la-
xos, torneiras, vlvulas, tubos de chombo, sinos,
obras de folba, bacas de ferro estaadas, mires
de engenho, espamadeiras, cadinho parn rundiro,
Indo por preces commodos e prompdao
qualquer trabalho.
Feitor
PrecIfa-.-e de um feitor no hotel de Apipucos f
a tratar no o.esmo hotel, on na raa do Mrquez
de Olioda n. 63, 1* andar.
Aloga-se umescravo possante oa vnde-
se, sabendo cozinhar e fazer quilqaer compra e
mais servico de casa : na raa da Cadeia nova
n. 15. Na mesma casa precisa-se de urna ama
de meia idade.
Engenho Soledade
Este engenho situado na ribeira de Gitiloba,
a margem do rio Camaragibe, de grande extenso
em terrenos os melbores que se rutera desejar
para a cultora de cannas; rr.e com agua e tem
proporedes para se levantar mais dous engenbos
d'agua guarnecidos com ricas maltas. Esta pro-
priedade vndese cu arrenda-se, e tambem da-se
terrenos para levantar ontros eogenbos pelo lempo
qae se convencionar : a tratar com sea propie-
tario ao largo do Corpo Santo o. 17, primeiro
andar.
mmmmm
O Dr. Sarment Fi-
Iho, cirurgiao do hos-
pital Pedro II, de vol-
l de sua viagera a Eu-
ropa, contina no exer-
cicio de sua profisso,
na casa de sua residen*
No dia i de agosto do anno passado aasaatou-
se do engenho Camaragibe o escravo Vicente, de
idade 40 annos, cabra, de altura regular, tem
todos os denles, e sio limados, tem cicairizes de
ferida que teve as pernas, e tem manchas bran-
dara l 'ai nos P^s e Das mos> bem ladino que costuma
iovolver-se em presepios, jnlga-se qae esteja em
Montes de Una ca em Goyaona por ter i paren-
tes : roga-se as autoridades ou a quem o appre-
hender lvalo ao Recife ao Sr. Jos de Sonsa
Barreiro), na raa da Companhia Pernambacana
n. 2, qne serao generosamente recoc pensados.
0 respeitavel publico convidado a vir exa-
minar o magnifico sonimento de miodezaa finas e
objectos de phantasia que exista no estabeleci-
mento denominado Bonquel das damas ra Pri-
meiro de Marco n. 14, primeiro andar, e compa-
rar eom os de outros esiabelecimentos do mesmo
genero, convencendo-se desta forma da modicida-
de de seus precos e conveniencia de compra-loa
de preferencia ; no mesmo estabelecimento acba-
rao sempre boas lavas de pellica branca, pretas
e de cores, para homens senhoras e meninas.
cia a ra do Impera-
# dor n. 29 |g:
Pastilhas de Mannita
As pastilbas de Mannita sao por certo a
medicina racional dos meninos, aos quaes
se admioistram com excellente resoltado
para os males de garganta, coqueluche e
falta de apetite. Para elles n3o ba porgan-
te mais suave e que tomem com mais pra-
zer. Estas pastilbas previnsm tambem as
convnlses qoe resultam dos accidentes da
denticSo, e tem orna acc3o moito poderosa
como o vernn fago.
Deposito Pbarmacia Americana de Fer-
reira Maia & C., roa Duque de Caxias n. 57.
COMPRAS.
COMPRASE
moedas de onro e prata na loja da ra do Mr-
quez de Olinda n. 58.
Uompra-se
trastes novos e osados: na roa do Impera-
dor n. 48, armazem.
Corapra-se ferro velho, cobre e metal velho :
no armazem jauto ao trapicho Peloarinho, todos
os das uteis, das 6 da manbaa as 4 da tarde.
Cotopra-ao rpolioat
na roa Nova n. 23, loja.
da. divida provincial
No antigo armazem
de agencias da roa do Imperador n. 16, compra-
se efteclivamente trastes osados e novos.
Comprase um cavallo manso para cabrio-
et; tratar na ra do Crespo n. 19, loja.
ODAS.
Lehmann Frres vendem
libras sterlinas : a' ra do
Crespo n, 16, primeira andar,
3* andar
Aloga-se o 3* andar ra do Padre Floriano,
com S quartos, 2 salas, cozmha fra : a tratar na
ra larga do Rosario n. 22.
Caixeiro
Precisa-se de nm menino para caixeiro de ho-
tequim da rna da Florentina n. 22, preferindo-se
Portngnez, de 10 a 12 annos de idade : a tratar
no mesmo.
Uriado
Precisa-se de um menino para criado no 1* an-
dar do sobrado n. 48 da ra das Trincbeiris.
0________ HB ______ ___________>__
cabo, ipojco!esca8P m
Advogade.
O bacharel Joio Gonzaga Baeellar tem
escriptorio e residencia na villa do Cabo
roa Duque de Caxias n. 21.
Encarrega-se de cansas civeis, crimes
a commerciaes, bem como de defesas pa-
rante o jury nos termos sapramenciooa-
dos.
S
Fugie no fim do mez de novembro do anno de
1869, do engenho Goit, rio na comarca de Na-
zareth, a escrava Tbereza, de 30 annos de idade
pouco mais on menos, com os signaes seguales :
cor mulata bem clara, baixa e grossa do cor-
po, rosto redondo, olhos cas tan nos e grandes, na-
riz um Unto chalo, bocea grande, dentes grandes
cangallos, cabellos meios loaros e eaxeados
para as pontas, bracos e pernas grossas, ps cur-
tos e grossos, com algums cieatrizes de relho
as costas.
Igualmente est fgido desde o dia 26 de feve-
reiro do corrate anno o escravo erioulo de no-
me sgostinho, de 40 annos de idade pouco mais
ea menos, e os signaes segrales : cr bem pre-
ta, alto e grosso do corpo, rosto redondo e car-
nudo, olhos pretos e grandes, nariz chato, boc-
ea grande, beicos grossos, representando doas
beicos do lado de cima, eom futa de dentes na
frente, cabega comprida e calva de diante para
traz, principiando a pintar Unto no cabello como
na barba, pernas flaas, ps tortos apalbeudos,
eom ama cicatriz em om dos regeitos dos ps,
Este escravo foi comprado a Pedro Garca,
morador no serlao do Sabogy, e j fez urna sahi-
da eom destino ao sertio e foi preso em Bom
Jardim da comarca do Limoelro.
Rogase a todas as autoridades polieiaes, ou
mesmo pessoas particulares, qae os prender e con-
duzir ao referido engenho GoilL a aerem entre-
gues a seu senhor o major Cjtr)stoyao de Hol-
landa Cavalcante de Aibuquerejue, ser por cada
um gratificado com 200*000 rt.
Fogos de artificio chinezes para
saldes e jardins.
De eiTeitos maravilhosos, em caixinhas com va-
riado sortimeoto, no armazem de Tasso Irmios &
C oo caes do Apollo.
Vende-se
ama boa casa terrea, chaos proprios, com 5 quar-
tos, 2 salas, cozinha externa, um grande quintal
plantado e morado, sila na Capunga, rna das
Creoulas n. 6 : a tratar na ra 1* de Marco n. 7 A,
1* andar.
Aloga-se na
criado: l tratar n roa
annos, para
a. V, i* andar.
100^000
Ser gratificado eom a quantia cima menciona-
da qaem dr inforaagdes safflcientes para se
prender a pessoa oa pessoas, qae na madrugada
de 11 do corrente apaganm os lampeoes da illa-
mioacio publica, desde a raa do Viseonde de Goy-
anna (oitr'ora Mondego) at a Passagem da Mag-
dalena ; e na nolte de 13 do andante quebraran)
varios lampeen naa mesmas roas.
Tbos. Newbiggiog,
Gerente.
Desappareca o nervoso
Os horneas qae loffrem de nervoso as raaos es-
cialmente quando escrevem inuiramenU preju-
dicial ; mas, qnerendo ver-se livre desse mal, ve-
nham a Nova Esperanea e comprem nm annel
elctrico que o mal desappareeer; assim tambem
a senhora que soffrer de igual mal comprar
ama polseira elctrica e cara perfeitamente boa
boa ; ludo isso s se encontra na Nova Esperanea
roa Duque de Caxias n 63.
Vapor usado.
Vndese um vapor de torca de qialro cavados,
de ptima construccao, e em mni'o bom nao, pro-
prio para engenho de asaocar oa qaaiqaer ontro
mister : a tratar no armazem n. 23 da travessa
do Corpo Santa____________ _____________
Farinna de mandioca a i i o sacco : na raa
da deMadre Dos n. 7.
' Vende-se um carro americano muito elegan-
te, novo, com quairo assentos: na raa da Aurora
n.65.__________________________
Vende-se areia de Ungir igual
600 rs. a carroca : no Arraial, sitio
Marcellioo.
Para a fetta de s. leio, PC*
1ro e Nant'Anna.
AO BARATEIRO CAMPO-ALEGRE
largo do Carmo n. 2, esquina da roa das Tria-
ebeiras, ainda contina a vender em seu estabe-
lecimento manteiga ingleza muito boa a 500 rs. a
libra e I #200 o kilo.
a da torre a
do Sr. major
Arniaco.
Vende-se ama armacao nova de amarello ea-
vernisada : tratar na roa do Bario do Victoria
n. 45.
Vende-se
Mobilias
Na ra Daque de Caxias (outr'ora das Crozes)
o. 25, armazem de trastes, vende-se mobilias na-
eionaes e estraogelras, assim como obras avulsas
por preco commodo.
Casa para alugar
Aluga-se ama casa edificada de nevo, na ra
da Detencao, sitio do viveire do Monis, tem Isaas,
2 qaartos, eozinha fra, quinta! murado : traur
aa rna de Marciiio Dias o. 30, deposito-
um piano de mesa horisootal proprio para quem
quizer aprender, por preco eommodo : a tratar
na raa Velha n. 83.
Candieiros para gaz
Vende-se lindos candieiros de bronze por pro-
cos inferiores ao qae easuram : na rna do Impe-
rador n. 3!, eseriptorio da empresa do gax.
ATTEN.0
Vende-se a uveros da travessa dos Expostos n.
18, atraz da matriz de Sinto Antonio, mnito afre-
guezada para a trra, e o motivo porque se ven-
de por achar-se seu dono deente e precisar ro-
tirr-se para tratar de sua saude : tratar na
mesma.
Interesse
O Sr. Jos Alvos Msebado Guimares qneira ter
a bondade de vir a roa do Imperador n. 28, a
negocio de soa convenienoi*.
Vende-se ama casa urrea u na rna do
Aragio : a tratar na Eneruzilnada de Beln, em
casado professor. '______
CEMENTO
O verdadeiro Portlaud
roa da Madre de Deas n.
Jlo Martins de Berros.
s se vende na
22. ararme de

>---
i_
\
'


-

.
i

1


;
-


-,'



;
7
;
I
.
!'

H*


Diario d* Jr*ernambuco Sexla^ eira 28 de Junho dt 1872
O
AO 65
RA DO DUQUE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimado)
Este esUbelecimonto acaba de receber om importan aortimealo de diverias to-
stadas proprias para vestidos, aendo poopelinaa de seda, sedas, lias, percales, ditas coa
barras propri para babados, lindas cambraias crox, e em flm orna nOaidade a aro-
gos de moda, ludo proprio para a festa. o qoe todo vender por precos loteiramenU
raaoaveia, em conaeqaeocia de estarmos prestes ao fin do anno, e -o t>5 nao quer te>
grande trabalho com o sea balanco, preferindo tomar dinhoiro a fazendas, convida-a*
portanto ao reipeitvel publico a virem ortir-se na loja do 65 aonde comprarlo por pre
coi qae nio obterio em ootro qaalqoer estabelecimento; em fim ver para crer
AO o
ROA DO DUflUE DE CAXIAS
(Oatr'ora do Queimado)
HLi 0 S, M
EST.VO. DOS
TRAVESSA DA MADRE E DOS !f.
Vendem os leguintes
VINHOS
H
Dd Porto,
Madeira,
- Borganha, -
Amoroso,
Xrez,
/
Rbeno,
Malvsaia
E Borde**
Rival sem segundo
Ra Daque de Caisias n. 91, loja de
miodezas de Jos de Azevedo Maia e Silva,
sonbecido por Jos Bigodinho, contina a
vender todo qae tem por menos do qoe
em ouira qaalquer loja, a saber:
Crrenles pretas de borraxa
para seobora a i 300
Garrafas de agua Florida verda-
dera a 1*300
.
aixas com obreias de masa a
40
Frascos com macaca perola a 200
Pacotes com poz de arrox Ca-
lenda fina 500
Pares de boles de osso
para panho a 20
Sabooetes de bolla muito fino
a 160 e 240
Cartas de alfinetes de lalao
razenda boa a rs. SO
Carriteis de retroz preto com
2 oitavas a 60
Capacho de palba muito boni-
ta a 600 rs. e 700
Frascos com oleo Philocome a
500 rs. e 10000
Pares de sapatos de tranca
pan menino a 10500
Pessas de tiras bordadas a
500, 600, 800 rs. e 10000
Frascos com agaa de Colonha
moito boa a rs. 500
Gravatas pretas e de cores a rs 4C O
Pessas de trancas modernas
de todas as cores e todo o
preco
Libra de areia preta muito
boa a 160
Nevellos de liaba con 400
jardas a rs. 60
Livros da misso abreviada a 1)5500
^Silabarios portugnezes a rs. 400
Cartas com 100 contas im-
presas a 10500
Caixas com 30 novellos de li-
ntaa gaz branca a rs. 500
Gaitinhas para meninos a 40,
60 rs. e 80
Caixas com 12 frascos de
cbeiros a 10500
Caixas com 6 sabonetes moi-
to finos a rs. 800
Pentes para segurar cabello
de menina a 200 rs. e 320
Chapeos brancos para bapti-
ados a 20500 e 40000
Copinos com superior banba
200 rs. e 320
Frascos com oleo para cabel-
o fazenda fina a rs. 320
Frascos com oleo Baboza a
800 rs. e
Frascos e garrafinhas de agaa
de Colonha a 15500
Frascos com verdadeiro azeite
para machinas a rs. 500
Redes com contas para segu-
rar caballo a rs. 400
Latas com banha de Piver a
*00 rs. i 320
Garrafas com agaa Celeste
moito fina a_______________________10500
A 4^500 rs.
Vende-se sacos de multo bora milho : nos ar-
mazens ra do Amorim e caes do Apollo, de
gsoa Ir mos & C.
** *$-*** g**g
tt -j> o zr o n o. o. =r 49
^^ ^'p ^ f* o oz ^nsA/
*e?8gHH S
* m *. r^ ET L. ^ /-i r: ^^^^ >
^0
AfiiA nm
Ra de Daqne de Caxias n. 50
Receben:
Lindas caixinhas com os necessarios pra [mar-
ear roopa, sendo abcfdano e numeracao, Irascos
com tinta preta e encarnada, pinceis etc. ele. o
que de certo novidade em tal genero.
Novos coques grandes com bonitos desenos
vindo entre elles algons enfeitidos com fitas e llo-
res ; assim como bonitos crespos.
Aderfcos encarnados de madreperola.
Croies pretas com eofeiles dourados e ontras
brancas de cbristal.
Casas de pedra e cal muito
baratas
LOJA DE JQIAS
ESMERALDA
Acaba de ebegar a este esubelecioflenlo um. importante sartimento de iotas de
ouro, do roelbor gosto e qoalidad qae tem viodo ueste genero, como cassoletas de
nix com lettras de diamantes e piBioras finas, aderecos e meios aderecos^ com pedras
finas, etc. etc. .
Ra do Cabug' 5.
Moreira Duarte & C.
BSS

Seo
B
.='
P
P9
S*2-SSg's3g-5.-
rs ^ K 5* ^ II

CS _ero-o
K3B
p -I > X (p <"D
H* *i llr
o,n 5 K aro
" S 5 5 ao-
EOftO" 5
w a ['-
t> -n -I
p =eX
I c SC--.Ow
- 3 es TlS^
c O
p- p.
2B2 >- P
*-/
i
Bg.g_.wo.
-s a2.a*

5 B. a <

Urna senhora viova tendo de mudar-se para f-
ra desta cidade, vende urna.casa" terrea era terre-
no proprio, na ra Imperial, lendo duas sallas, 2
quartos e quintal, por um cont e qninhentos
mil ris, cujo alnguel de 15 a 16JO0O mensal,
e 18 meias-aguas tambera na ra Imponal, na
trrvessa da Bandtira, igoalmente era terreno pro-
prio, tendo cada urna dellas urna perta ejanella
na frente, a excepQo de uraa que tem duas ja
Bellas, e todas uraa sala e dous quartos, der das
quaes lera terreno atraz, que abrindo-se nma
porta, pode ter o seu quintal ; vende-se a 500*,
sen alnguel mensal para 7*000 e a de duas ja-
nellas para 8*000; mas quera quizer orna ou
duas sero vendidas a ratao de 600*000 e a de
duas janellas por 700*000 rs. Estas casa* eslao
edificadas oa ra Imperial, bem perto donde ac-
tualmente parara os bonds. J quera tiver pouco
dioheiro, pde-se chamar proprietario ou morar
em casa propria. Os pretendentes dinjam-se a
ra das Trincheira? n. 48, a casa do Sr. solicitador
Burgos, o qual est aulorisado a contratar, mes-
md a praso com garanta idnea. p
Smaocome
Tonteo especial eoaatra a ealvlee
Com um bello forliraento de perfumara que a
\guia Branca acaba de receber veio tambera o
apreciadoSmaoconecujo proveitoso effeito e
i bem conhecido por quantos o tem usado e sera
anda mai por aquellos que necessitam de sua
utilidade. O continuado uso do Smaocome da o
bom resultado de impedir a queda dos cabellos,
fazo-los renascer e conservar o seu bruno natural
alm de que seu odor raais agradavel que don-
tro qualquer tnico contiuua a ser vendido na. oja
:da Aguia Branca.
Leite de rosas brancas
Excellente para acabar com as sardas, pannos e
espmhas no rosto.
Vende-se a 2* o frasco, na loja da Aguia Branca
rna Duque de Caxias o. 50.
Bonitas caixas com perfumaras
propnas para presentes
Vendem-se na loja d'Aguia Branca a ruatidque
de Caxias n. 50. .
Modernas e lindas csaqumhas
para senhoras
A agnia branca ra Duque de Caxias n. 50
recebeu urna pequea qnandade de lindas casa-
quinbas de lia branca primorosamente entenada?
com setim da core?, obras essas tao modernas
quao lindas. A prova dessa verdade est no apre-
so qne ihes estao dando as Exmas. apreciadoras
do bom.
A Aguia Branca
NA
Roa Dnqae de Caxias n. 5
recebeu bonitas bolsinbas com necessarios para
crochet. ,. .
Agulheiros de os;o com agulhas e cabo para
ditos.
Papel verde liso e lstrado para lomas de rosas
Dito de cores para flores.
Dito fino verde e pardo para cobrir os talos das
rosas.
Dito de cobre de cores para flores, sombra, etc.
Lindas bonecas enfeitadas, e outras com rosto,
raaos e ps de porcelana.
Modernos aderecos de madreperola.
Ditos de filagrana dourada com eamapbeos.
Ditos pretos, gosto rnleiraraente novo.
Crnzes de madreperola.
Delicadas carteiras com capas de marfim.
Ditas pequeas proprias para lembranca.
Tinta violeto
A Aguia Branca a ra Dnque de Caxias n. 50
recebeu a superior tinta vilete do acreditado
fabricante Adrien Maurin, e como sempre vende
baratsimo.
AGUA DEHTRIFICE
DO
DR. PIERRE.
Aguia Branca roa do Duque de Caxias n.
50, recebeu essa apreciavel agua dentrifice do Dr.
Pierre, caja snperionde bastante conbecida.
Das segointes marcas:
St. Lambert,
St. Julien,
St. Estepbe,
La J.jtir,
Vendima Cbatean Margaax,
Chateau Hiiir,
CtatMaUHose
E Chateau Languiale.
CHAMPAGNE
Ao gosto de Londres e de Pars, marras muito superiores.
O magoifico sormento de vinlios cima descripos foram fabricados de 1815 a
1847, e escolbidos, com particular recomraendaco, por tiro oplimo entendedor, nos
grandes depsitos das docas de Lond-esGsranle-se as qnal:dades*. vende-.e a pri-
mos maito mdicos para animar a pedir nova remesja.
/
ARMAZEM DOS LEES
Ba Duque de Caxias n. 29.
0s proprietarios deste bem montado estabelecimento scientificam ao
respeitavel publico dista provincia qoe se acham com um variado e completo serii-
mento de movis, tanto nacionaes como estrangeiros, sendo estes escomidos por ornaos
sosios qae se acba actualmente na Europa. O mesmo tem contractado com os melbores
fabricantes daquellecontinente as remessas das mais ricas mobilias feUs all.
Na oficina tem os mais babeis artistas deste genero, e por jsso pedera que ve-
nbam visitar o estabelecimento, aonde encontrado a realidade do qoe acabam de por
ue se pode examinar; ricas e completas mobilias de Jacaranda, mogno, faia, cnamo,, a-
marello, etc, ricas e elegantes camas deja caranda, pao setim, amarello, etc., etc., goaraa
vestido de amarello, goarda louga de nogueira e de amarello com tampo dei peora, apa-
radores de d.to dita, peti toilettes especialmente para fazer a barba, toilettes ae jaca-
randa, amarello, pedra, secretarias da Jacaranda e mognocus tareiras ae mogno, san-
tuarios, tbears para bordar, bercos, lavatorios com espelbo, de pedra marmore e seos
pertences, cadeiras privadas, bids; etc., etc., e muitos ontros artigos que deaamos ae
mencionar por se', te mar cntadonho_________'" ____________
~ MACHINAS
DE
COSTURA
DE
SINGER MANUFACTURING COMPANY
! 'I
Grande reduc^ao de presos !!!
90*000. 909000. WO00
AVISO ESPECIAL
111
Samuel Power Johns-
ton & C.
jJRua do Apollo n. 38 e 40
Fazem sconte aos seas fregueies que teem
mudado o seu deposito de machinas a va-
por, moendas e taxas da muito acreditada
fabrica de LowMoor para ra do Apolio n.
38 e 40, onde continuara a ter o mesmo sor-
limento do costme.
Faiem sciente tambern que teem feto uro
arranio com a fundicao geral, pelo que po-
dem offerecer se para assenlar qualquer
macbinismo e mesmo garant lo.
Os proprietarios da fundicao geral faiem
scientes aos senhores de engenbo e mais
pessoas, qne teem estabelecido nina fundi-
cao de ferro e brouie a ra do Bram, jun-
to a esta^ao dos bonds, onde aprcnlarao
qaalquer obra de encommeoda com perfei-
ro e proraptidao.
Os me.-rnos regam as pessoas oue qoei-
rara oliiisar se de seus servidos dedeiia-
rera as encommeedas em casa dos Sr. Sa-
muel Power Johnston & C a ra do Apol-
lo n. 38 e 40, onde acbaro pesoa r:abi
A alta repotaco obtida pelas machinas fabricadas pelo
"* Ti t f
!0



Capricho.
Vende-se o engenbo Capricho, distante da esta-
dio de Una nma ou duas leguas, movido por
nma excellento machina por, com optimes
terrenos para saffrejar quatro mil paes annuaes:
a tratar do mesmo engenbo com Joaquim Jos de
Arla, on nesta eidade com o sea correspondente
o Sr. Joaquim Rodrigues Tavares de Mello, com
escriptorio i pra;a do Corpo Santo n. 17, primeiro
Andar.
tem levado diversas pessoas a fabricar imitaces qae ellas vendem quasi sempre sob
pretexto de serem ellas fabricadas pelo syslema Singer.
GURDENTE DE CANNA EXTKAFINA
EM GARRAFA,
Vende-se na ra do Encantamento n. 5, pri-
meiro andar.__________\ ___________
Arroz de casca
Superior em saceos muito grandes : nes arma-
-- de Tais IrmJoi & C.
Para presente
Amaral & Nabueo vendem os seguintes objee-
tos, proprios para fazer-se presentes :
Estojos para limpar dentes com todos os ferros.
Ditos para limpar unbas.
Ditos para barba proprios de viagenr.
Ditos para dita proprios para algibeira.
Diios para crochet.
Ditos para tesonras de costura e bordar.
Ditos para costura e com msica.
Nestes objeetos se encontrar nao so a commo-
didade com a elegancia: vende-se no Bazar Vic-
toria, ra do Barao da Victoria n. 2.
Vestidos de blonde.
Amaral Nabnco de G. vendem neos cortes de
vestidos de blonde com grinalda e flores de I aran
geira e veos tambem de blende bordados, cortes
de seda de cores e matizados : no Bazar Victoria,
ra do Baro da Victoria n. 3.
Baloes de papel.
Amaral Nabnco & G. vendem baloes areos,
proprios para sallo e lanternss tambem de papel
para enfeites de jardim, cima de mesa, etc., pin-
tados de ricas paisagens e formatos : no Bazar
Victoria, rna do Barao da Victoria n. 1_________
UNENHUMA MACHINA SIX-
CER LEBiriMA SE
NAO LEVA ESTA MARCA PIXA
%k BRA^O DA MACHINA.
PARA EVITAR COITRA-
FACCOES NOTEM-SE BEM
TODOS OS DETALHES
DA RARc.%.
lada com quera possam entender-se.
Apparelbo para fabricar 1-^*85^
nicos agentes em-Pefhambu.o a fundic.ao geral. .
Para tratar em seu escriptorio a ra do Apollo n. v A verdadera cerveja da Baviera, marca ban-
deira, deiuperior qnalidade : vendem Tasio Ir-
jnaos & C em seo armaiem da roa do Amorim
.37. "_________
Vende-se
um sotado de dons andares, sito roa da Moda
n. 19, e os terrenas qne ficam nos fundos. Tem
frente para a travessa da Companbia Pernambu-
cana e capacidade para deas armazens proprios
para recofbimento de algodo oa quaesqoer on-
tros gneros, por ser perto do embarque: tratar
em easa e Tasso Irruios de C. .
MARCA DA COMPANHIA
A companbia, desejaodo protecer sens amigos e freguezes contra as imitaces, tem
adoptado a marca cima representada.
Previne-se ao publico de nao comprar machinas que n3o levem a marca da
companhia.
W. H. CHtPRW
NICO AGENTE
N. 45 Ra do Imperador N. 45
Aassa {.
De mandioca preparada para bolos: oa roa de
Santa Cecilia n. 37. __ ,__
Cerveja de Noruega.
Verdadeira e loperlor : i venda nos armaren*
de Tasao imJoa ? C___________________
Vende-se um bol e um carro de carregar ge
eros sfalfandega : para Vf tratar a praca do
Conde fl'E JJ, 17.
a casa da na dos Guararapes n. 11: a tratar com
o commeudador Tasao.
Moeda de ouro
Na rna do Apollo n. JO vende-se libras sterlioas.
.:garam
AQ0 e ferro em vergoinha.
ARADOS e grades para lavrar a trra.
BOMBAS americanas.
CAMAS para meninos, solteirDS e casados.
CARR1NH0S de m5o.
CHUMBO em cano, lenco!, barra e munido.
COBRE em leles e armellas.
COFRES de M.lner e oolros.
COUROS preparados.
CLMENTO de Porttand.
CHAPAS para cobrir casas.
ELECTRO-PLATE em obras fiaas.
ENXOFRE, limalba e salitre para fogneleiros.
ESPINGARDAS, re-wolvers e pistolas.
ESTANHO, em vergoinha e barras.
FOLHAS DE FLANDRES, grandes e pequeas.
FOGES americanos e inglezes.
FORMAS para porgar assncar.
FELTRO para caldeiras.
MACHINAS a vapor.
DITAS de lawar roupa e picar carne.
DITAS de cortar fumo, estivar algodo (macacos.)
DITAS de descarocar algodo mao e a vapor?
LEOS, aieites, sabio e trintal.
PAPEL de diversas qaalidades.
PEZ JS francezes de todos os tamanho.
PRENSAS para copiar cartas.
TACHOS estancados.
ZINCO em folhas lisas forradas.
- .
;i
2-t
.
El*
**
5. &
53
O '-< -
um ''
um
ao i
qoe
Mirquex de Olinda n.
receben pelo ultimo vapoj
s pretas largas e estreitas e
mais barato que tem vindo
orno vende mais barato do
r parte : venham ra do
BOA.
Vende-se maoteiga inglesa a 800 rs. a libra
oa a U100 o kilo : na roa da Pedro Alfonso n.
i, outr'ora roa da Prate.
Vende-se
5arte de urna casa Urrea siu i roa da Ventura n.
, Capooga; i tratar na roa 1* de Marco av 7 A,
i* adar,
Fazendas baratas
LENCOS de Iioho fiaos- com barra de cor, abainhado largo a 9* a datia.
POPELINAS a IJ0O o covado.
SEWNHAS a 1*300 e covado.
CAMISAS Bordadas a 601000 a duzia.
VESTIDOS de phantasla t- 15*000.
A' loja da Turquea, raa Nova n. 9.
X,


3
Oiat d Pernanimic. Sega eira 28 de Junho le kfl2.
-t.
ALTAS NVIDADES
GRANDES PECHINCHAS
NALOJADO
Na ra da Imperatriz
n. 60
PEREIRA DA SILVA fr C-
as Testas do mez de jimlio
DE
Preira da Silva 4 G. ten'lo rccebido aai grande sortimento de fazendas de lia,
seda e algodo, com os padrcs mais bovos que tem viada ao mercado, teetn resolvid
liquidal-as, por presos moito baratos com o nico tira de agradar aos seas numerosos
freguezes e apurar dinbeiro, de todas as fazendas se dio amostras deixando penhor, oa
maadam-se levar era casa das Exmas. familias.
I
/
LAASINHAS
O Pavo vande delicadas alsacianas de to-
das as cores com maito lustro e delicadas
listras matisados a se4a, proprias para os
eofeites e babadinhos a 1'> ) covado.
Ditas listradas a seda, sendo as mais de-
licadas que tem viudo ao marcado a 10300
o covado.
Delicadas lasinuas com muito brilho e
l istrinhas' de se Ja a 15000 o covado.
Ditas com listras de seda larga e muito
encorpadas, com delicadas cores a 809 rs.
o covado.
Ditas maito delicadas com listrinhas de
seda a 560 rs.
Ditas sendo bastante largas com listra os
lado, para os eofeites e com cores maito
delicadas a 500 rs. o covado.
Ditas da li tras miodiabas com flos da
seda, que llie rf maito brilbo, tendo de to-
das as cores a 500 rs.
G-rgur.- de laa, de urna t cor, tendo
fazenda muito moderna a 400 rs.
Laisinhss 'isas de nma so cor, tendo de
todas as cre a 400 rs. o covado.
Alpacas lisas de todas as coros a 500 rs.
o covado.
LSasinhas de cores com delicados qnadri-
nhos de seda tendo de todas as cores esco-
do maito modernas a 80 rs o covado.
Gurgurjs asues de 13a, com delicadas
listrinhas brancas lavradas sendo o que ba
de mais novo no m rcado a 640 rs.
Delicadas alpacas de seda com delicados
padroes e muito brilbo, de gosto inglez
a 800 rs.
Delicadas Lluinhas da urna cor, sendo
da todas as corescomosejam : verde e atol,
roxo liri, cor de canna, cor de rosa, bran-
cas com listras da misma cor a 800 r3. e
i5O0O.
Grande somtenlo de fazendas de todas
as c6rest efferenles qaalidades a 320 o
covado e 400 rs.
B a reges de la trasparente lendo do to
das as cores a 200 rs.
POUPELIMS
O Pavo vende as mais delicadas ponpeli-
nas ds verdadeiro linho e seda, sendo com
os padrees listrado, e os miis delicados qoe
tem vindo ao mercado, bavendo de todas
as cCres 2#000 o covado.
Ditas com differentej padro33, para ac
bit, a 10600.
Sadinbas de listras com delicadas cores,
teado at rotas parlalo a 14300.
NOVAS SEOAS A 20500
O Pavlo receben una nova remessa das
raais lindas sedas para vestidos com s raais
lindas cores e mais delicados desenhos
miadinhos, em urna s cor, garantin1o-se
que seda pura e quesera fazendjpara
raais de 3000, a nao se ter feito urna gran-
de compra e liquida-s a 20500 o covado.
GIGS PRETO
O Pava vende sempre grosdenaple pre-
to para vestidos sendo soffrivel a 10600 o
corado.
Dito bom com oarelia branca a 20000,
Dito maito encorpados e moito largo a
20500 e 30000.
Dito em tecido de gurguro sendo fa-
zenda maito incorpada a 3.->O0O e 40000.
Seda prela iavrada muitoencorpada a
20000.
BRAMANTES PARA LENCOES
O Pavo vende superior bramante de al-
godo tendo 6 palmos de largura, que e pre-
cisf de 1,1/4 vara para que lencol, metro a
10600 oa vara 1080?.
Dito de linbo paro superior, maito eccor-
p:.do com a mesma largura a vara 20400.
Ditos franeezes muito finos a 20500 e
3000.
Pecas de Hamburgo e panno de linho
com 20 e 30 varas e para lories os precos
e qualidaoes.
Peci do brelanha de puro linho, tendo
30 jardas, pelos precos mais baratos que
se tem visto.
Pecinhas de fioissimo esgaio oa celesia
com 6 jardas a 70900.
Pecas de fioissima silesia, tendo 30 jar-
das a 350000.
Atoalhado adamascado com 8 palmos de
largara, a vara a 20000.
Dito de linho superior, a mesma largara,
a 30200.
Dito trancado sem ser adamascado, mas
maito encorpardo a 10600.
Gnardanapos tanto grandes como peque-
nos a 30091 a duzia.
ALGODAOSINHO.
O Pavo vende pecas de algodosinho
americano com 16 jardas pelo barato preco
de 30OCO.
Dito muito melbor com 18 ardas 40000
Dito americano muito encorpardo com
20 jardas a 50000, 50500 e 60000.
Dito largo marca T, sendo o mais fino
que tem vindo ao mercado proprio para
lences a jarda a 280 e 320 rs.
D to enfestado para lencoes sendo maito
encorpado e com 8 palmos de largura, a
vara a 10000.
Dito cot a meima largura, sendo tranca-
do e moito encorpado a 10280.
CASSAS FRAN0E2AS *
O Pavo vende flnisiimjs cassas france-
sas, com as mais delicadas cores, sendo
l&radas e de fiares, fazenda cuegada pelo
nltlmo vapor a 400 rs. o covado.
Ditas francezas flnissimas padroas mia-
dos a 400 rs. o covado.
Ditos de differentes gostos a 320 o
covado.
C.IMBRUAS BRANCAS
O Pavo vende combraias verdadeiras
com 8/2 varas cada peca, sendo fazenda
qoe vale muito mais dioheiro a 40000.
Ditas maito fia a 50000 o 60000.
Vitas com 10 varas a 60000 c 70000.
PANNOS FINOS.
O Pave tem um grande sortimento dos
malbores pannos fios que tem vindo a
este mercado, sendo preto do mais fino at
ao mais baixo, assim como ditos zoes,
verdes e cor de caf, proprios para palitos
e fardas, qae se vendem mais barato do
qoe em outra qualqaer parte, por ter gran-
de porco.
SAIAS.
O Pavo ven le um grande sortimento
de sajas brancas muito bem bordadas, ten-
do 4 pannos cada urna pelo barato preco
de 40500.
Ditos ricamente bordadas com 4 pannos
cada ama a .60000.
Ditas j feitas com folbos macheados
sendo muito fiaos a 30500.
Ditas da mesma porm mais abaixo a
20 Ditas tambem j promptas sendo de 13a-
sinha da cores com barras eafeitadas a 30OOO
e 40000.
ESPARTILIIOS.
O Pavo vende os mais modernos espir-
tilhos de todo3 os tamanhos e sendo os
mais modernos que tem vindo ao mercado
a 40009 e 50000.
CASAQUINH03.
O Pavlo ven le moderQissimos casaqui-
nhos de seda preta, maito bem enfeitados
a 10COO e 20000.
Dito de croch brancos a 60000.
Ditos por terem algam defeito a 30000.
Ditos de fil muito fino a 120000.
BORNU'S.
O Pavo recebeu um grande sortimento
dos mais rices borns, tendo brancos e de
cores que vende a 160000.
MEIAS PARA HOME.
O Pavo tem um grande sortimento de
meias croas para homem qoe vende em
dosia a 40000, 50000, 60000 at 100000.
Ditas para meninos de todos os tamanhos
de 30OO at 60000.
Ditas para senhoras sendo francezas e
icglezas, tendo tambem maito encorpadas e
bastante hrgas de 50OOO at 120000.
Ditas para meninas de todos os lmannos.
TAPETES.
O Pavo vende tapetos grandes para sof
proprios para 4 cadeiras a 250000.
Ditos muito bonitos avelludados para
duas cadeiras a 100000.
pitos para o mesmo fim,' oa para ao p
da cama a 70000 e 80000.
Dit03 peqaenos para janellas a 40500.
Assim como grande sortimeiito de pan
nos de cro;b proprios para encost de
sof, de cadeiras de bracos, oa de bataneo,
ou da guarnido tudo por precos muito ba-
ratos para acabar.
CAMISAS.
O Pavo acaba de receber grande sorti-
mento de camisas ioglezas com paito de li-
nbo para todos os precos e tamanhos, que
vende como pachincha por ter grando por-
co.
Ditas com peitos de algodo das mais
baratas at as melhores qae vesm ao mer-
cado.
Ditas francezas de chitas miudinhas com
os miis delicados gastos.
Ditas de meia da algodo e de la.
LENCOS.
O Pavo vende finos lencos de cambraia
branca abaraado?, em dazia a 20409.
Ditos finissimos tambem abaraados a
30000.
Ditos com delicadas barrinhas da cores,
garantiado se serem Gxos a 20000.
Ditos finissimos de cimbraia branca, ta-
lo proprios para homem coa o para senho-
ra, sendo fazenda que sempre se venden a
60OOO e liqoida-se a 40000.
LENCOS BORDADOS
O Pavo vende finissimos lencos borda-
dos para mo sendo da finissimas cambraias
de linho ricamente bordado?, sendo fazen-
da qae sempre se venden a 40000 e 50000
e liquidam-so por se ter fetto ama grande
compra a 10600 e 20000.
CH/VPEOS DE SOL.
O Pavo vende chapeos de sol de para
seda com barras tendo de todas as cores e
sendo com cabos de canna e maito leves,
fabricados no Porto, sendo fazenda qae
vale 140000 e liqoida-se por ter ama gran-
de porco a 100000.
Ditos com delicados cabos de marfim a
160000.
Ditos peqaenos proprios para senhoras
e rae ni aos a 80000.
Ditos de alpaca com armaco de chapeo
de sol de seda a 40000 e 40500.
PNHOS E COLLARINHOS.
O Pavo tem grande sortimento de pa-
nnos e collarinhos de linbo e algodo, pro-
prios para homens qae vende por preco
moito barato.
CASINETAS ENFEITADAS.
O Pavo vende cortes de casinetas en-
testadas de algoda de qaadros, para cal-
Cas pelo barato preco de 10000 o corte.
A mesma fazenda em covado tendo duas
largaras qae tambem serve para roapa e
vestidos de escravos a 6i0 rs.
BRINS.
O Pavo tem grande sortimento dos ver
dadeiros brins de angolla, proprios para
calcas, colletese palitos a 10000 o covado.
Dito maito buoito imitadlo a 800 rs. o
covado.
Brins brancos de linbo dos melhores fabri-
cantes qae tem- vindo a este mercado, de
10000 a vara at 40000.
Brins de cores para todos os precos e
qaalidades.
Ditos pardos de 640 rs. a vara at 10600.
Dito pardo Uso maito encorpado, para
roapa deescrava a 400 rs. a vara.
******* ** *****
HLLER&C*
Ra do Bom Jess u. 55
Vendem
Ferro favaloisado a tomas par te-
Ibas.
Leite coa densa lo.
Cognac Martineau.
Vinho de Brdeos em caixas :
Tommard
Volmay I
- Han! Falerne
Peoillae
Vinho do Rbeno :
Seharlachbarger
Ki8 Hochkeimer Berg
Marco Crnmer ansese .
KaueutbalerBerf ^
Sleinberger Cabinel.
**************
Libras sterliaas.
Vende-se no armaiem de fazendas de Angosta
9. f Olivoiw fc C-, >t ro do Commerelu n. iV .
s
MACHINAS
PARA
UM ROIPA
Moreira Dias, i roa da Crnz n. K avisa aos
seas fregnezes qae j receben as desojadas ma-
chinas para lavar ronpa, trazendo ellas desta vez
expremedor.
Estas machinas tera a Tantagem sobre as ou-
tras de lavar e expremer em menos de cinco mi-
nutos para mais de eincoenta pecas de roupa;
sao muito proprias para >s pessoas que se dedi-
cara a tomar ronpa para lavar e engommar, visto
sabir a ronpa do expremedor qnasi qoe enehnta,
trazendo a vantagem da econamia de lempo qoe
se espera afiu de enebngar e poder-se engom-
mar ; o annuneiante o uoico agente nesta praca
das referidas machinas, e por isso as vende por
preco moito commodo.
J. A. Moreira Dias
tem constantemente em sea armazem roa da
da Crnz n. 26, e vende por preco commodo o se-
gointe :
Graixa em boioes N. 97.
Balanzas horisontaes para cima de balcSo.
Camas de ferro com colxao de moila proprio
para rapaz solteiro.
Asarelhos para cha do.melhor metal do afama-
do fabricante Cbrystofle.
Aqo de Millo- sortido.
Agua Florida verdadeira.
Machinas para copiar cartas,
Chamins de vidro para candieiro a gaz.
CEME1TO
Rna da Madre de Dos o. 7.
Barricas com 12 arroba;.
Verdadeiro Portland.
Leite
Na ra do Cabag n. 18, esquina para o pateo
da matriz de Santo Antonio, veude-se Ie'le pnro
a 400 rs. a garrafa. Garante-se a boa qualidade
e eontinoaclo da venda durante tndi n anno.
Q.r.ni) parece que nao ba mais uovidade a
descobrir, nem objectos de mais pnantasia, alera
dos que tem apparecido at agora, eis qoe a Nova
Esperanza recebe os ma3 elegantes e mais mo-
derno?, de forma qoe indispensavel aos apre-
ciadores do bom apparecerem constantemente m
dito estabelecimento adra de nsarem o que ha de
mais chiqus no mundo das moda?; agora mesmo
a Nova Esperanza recebeu os em to grande
qoantidade qne mesmo nao sabe por onde come-
car ; pelo oltimo vavor chegado da Europa aca-
ba receber os seguintes, ainda nao vistos ueste
mercado, como sejm :
Mais aJorcjos de tartaruga.
Pul.-eiras e erozes de tartarnga.
Lindissiraos pincenez com arcos de madreperola e
marQm.
Delicadas bengalas de unicornio, (a imitacao)
Bonitas guarnigSas de seda para senhoras.
Lindos chapeos de palha escora (novidale).
Esses artigos nao se pode fazer nma idea del-
les sem que sejara vistos; por isso a Nova Espe-
ranza ,a ra Duque de Caxias n. 63, apressase
em convidar a todos geralmente, e com especiali
dade ao bello sexo para vir aprecia-los.
MACHINAS
DE
COSTURA
Cbegaramao Bazar Universal da ra No-
va d. 22, un sortimeoto de machinas para
costara das melhores qaalidades qae existe
oa America, das qaaes rauitas j sao bem
conhecidas pelos seas autores, como sejam;
Weller & Wilsoo, Grover & Boka, Silen-
ciosas, Weed e Iaiperiaes e cintras muitas
que com a vista dever5o agradar aos com-
pradores.
Estas machinas tem a vantagem de fazer
o trabalbo que trinta costureiras podem
fazer diariamente e cozem com tanta per-
feicSo como as mais perfeitas costureiras.
Garante-fe a sea boa qaalidsde e ensina-se
a trabalhar com perfeicSo em menos de orna
hora, e os precos sao tao commodos qoe
devem agradar aos pretenVmes.
Farioha de mandioca
Superior e maito propria para mesa, em barr
ricas de farraha de trigo ; a 11 000 rs. a barrica
nos armazens de Tasso Irmaos & fl.
Candieiros pora g z
Vende-se lindos candieins de broeze, por pre
{03 inferiores ac que custaram : ra di Impe-
rador n. 31, escripiorin da emnrm do paz.
Padaria
Vende-se a padaria da Casa Forte, pertencente
a Gabriel O. Campo : pira ver na mesma, e para
tratar com Tas90 Irm3os & C.
Em casa de Tisset freres, na ra do Cora-
mercio n. 9 ha para vender :
Agua de Vichy das fontes Haubeiwe, Celestina,
Grande Grillo, Hospital e Mesdames, em caixas
de 50 garrafas.
Agua de Chateldon, excellente agua de meza,
em caixas d- SO garrafas.
Agua de Vals das tontea Presiense, Magdalino,
Desire, Sante Jean, Rigolette e Donimique, em
caixas de 24 garrafas.
Cognac das marcas: Blancby frres & C
Royer Guille! de C.
Mari-el frres de Velros.
28
Queris fazer um presente ?
Queris preparar um vestido ?
Queris ter um bom cheiro em vosso toucador !
Queris ura lindo leque de qualquer qaalidade ?
Queris um fino oleo tnico ou banha para vosso
cabello ?
Nao indagneis nem procuris era outra parte, por-
que correris o risco dejvos cansardes e nao en-
contrares; dirig vos loga a Nova Esperanza, ra
Duque de Caxlas n. 61, onde tereis a certeza do
achardes e por preco rasoavel.
Nova remessa
Aquelles engranados peues qne dan=am um
qoarlo de hora mais ou menos, mostrando diver-
ses caracteres, a Nova Eiperanga recebeu ultima-
mecte.
Casa cora gran-ie terreno para
edifcaqo
Vende-se orna excellente casa terrea ca roa do
Visconde de Goyanna n. 58, com nm magnifico
terreno com frente para a ra do Barao de S. Bor-
ja : os pretendentes podem dlsigir-se escadinha
da alfandega, armazem n. o, que se dar os escla-
reeirr.entos necessarios.
A 1*000.
Vende-se sapalos de tapete pelo barato preco de-
i : venharo ao Rival do Recife n. 50 A, loa de
mindeza.
VENDE-SE
aran aellas douradas com pooco oso, proprias para
iliumioacio a gaz : na roa Duque de Caxias no-
mero 48, toja.
VENDE-SE
ama casa mei-agoa sita a roa do Alecrim
tratar na sna de Santa Tbereza n. 29.
Armazem do Campos
Ra do Imperador.
O CAMPOS, in:ansavel em agradar aos seus
numerosos freguezes e amigos, administrando
todos dislracfoee deleita, aMba da transformar
caprichosamente o seu armazem em um centro
de recrfio e delicias para os desejados e festi-
vaes dias de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro,
pelo qne promette satisfazer convenientemente a
qualquer exigencia por mais peregrina que seja.
Convencido, pois, da soperioridade de seus gene-
ros, o CAMPOS, vem hoje do alto da imprensa, de
campa mi i a em ponho, dispertar os habitantes des-
ta bella cidade e sens adjacentes a virem, quanto
antes, prevenir-sa alm do mais, do seguidle :
manteiga ingleza e franceza ailo lina, qoeijos
flamengos, pratos, londrinos, e do serto ; vinhos
Gnos, os mais requintados em sabores que tem
importado esta cidade, cerveja de diversas mar-
cas, champagne, cognac, cidra e ontras muitas
qualidades de licores estomacaes; presnntos para
flambre de superior qualidade, de 6, 7, 8 e 12
Horas; palos, lingniQas em latas, tombos de porco,
aves e legumes em conservas; linguas ioglezas
em latas, salame de Lion ; gelas, doces seceos e
em calda, passas, figos, nozes, amendoas, bola-
xinbas em latas e nma infinidade da acipipes que
excita e deleita, a par de muita modicidade nos
precos, qae se pode fazer nma ideia exacta do es
pleodido sortimento que est a exposicao dos
amantes do bom, fazend)-se diariamente."
DUAS VISITAS ao armazem do Campos, sito
roa do Imperador n. 28.
Segunda remessa do mnito desojado doce ds
golaba da cidade de Campos, do Rio de Janeiro,
no armazem do Campos, nico possuidor nesta
cidade deste doce j tao preeonisalo em todas a;
provincias do imperio.
Recreio aprasivel!
Fogos! fogos!
O Campos
tem ara variado sortimento de fogos chinezes, inof-
fensivos s criancas, que vende pelo custj.
Venbam os pais de familias manir-se destes
interessantes divertimentos,- para os seus pe-
queos saudarem estes tres dias em que o pra-
zer se manifesta em todos os semblantes.
Armazem do Campos.
CABELLEIREIRO
N. 82 BA DA IMPERATRIZ N. 82
, Esforcando-se para satisfazer ao illoilrado publico no qoe relativo for aos trabaHwi
de saa profissio, com a maior promptidSo, commodo, e esmero, resolver ftzer refor-
ma em sen estebelecimento e monir-se do que nos mercados estrangeiroa ba de melbor
e do ultimo gosto mandando vir em direitura e por ana coota o3o s grande qaantldade
de cabellos de todas as cores e tamanbo como todos os preparados reconhecidoa pelaa
sociedades hygienicas come os mais nleis a conservaeSa e embellezameoto dos cabeltof
natoraes sem prejaizo daaade. achando se assim habilitado a ornecer aos consumido-
res, por 20 7o menos do que ootro qualquer os objectos de phantasia para adorno, ag-
seio e bygiene da cabeca, indispensaveis ao mundo elegante e em geral a todos qoe cui-
dam de conservar a propria existencia, deixando de asar de leos, banbas e cosmticos
proscriptos pelos homens de sciencia como capazas de amortecer os bollos espillares,
produzir a calvice ou ipressar o enbranquecimeoto dos cabellos, o occisionar o appare-
cimento da cepbalalgia, eclampsia, epilepsia e hysteria e ootras molestias cutneas e ner-
vosas.
O pessoal do seu estabelecimento s acha montado com capricho a escolher doa me-
lhores artistas naturaes e estrangeiros havidos na provincia entre os quaea se distingue
Mr. Alfred Belpeche e o Sr. NapoleSo especialmente destinados aos perneados daa ae-
nhoras para o que ba demonstrado pericia inimitavel por ootrem entre nos havido, A
facilidade e o gosto com que o Sr. Napoleao execota os ponteados raais difficeia tanto
histrico! como de soa pbantaia autorisa a que se o considere como um genio nesta es-
pecialidade.
Os empregados do sen estabelecimento sem excepgao exclusivamente cada um na
especialidade qoe mais amostrado.
A casa recebe por todos os vapores os figurinos da ultima moda de ponteados ad-
miltidoa nos paizes civilisados entre os qoaes prima o somptuoso Pars.
O bello sexo encontrar no estabelecimento grande e variado sortimento de coque
de trancas, chinons, normante, coques de cachos, cache peines, toupets.boucles, crescen-
tes do que ba de mais moderno e elegante neste genero, perfumaras doa melhores fa-
bricantes como Lubin, John Gornell, Rimmell, Artinkson, Legrand Piver, Coudray etc.,
etc., ndissimas Acres especiaes da checa pos de ouro, de diamante para pulverisar oa
cabellos, finissimas escovas de dentes, pentes de tartaruga, e muitos outros objectos in-
dispensaveis a om toilette de gosto.
Os seus collegas encontrarao a contento os utencilios de suas profissoes, thesouras-
ferros para frizar, ferros para papellostes cardos etc., etc., quer em porclo quer a re'
talbo sero vendidos.
M
m
GRANDE
n MAS
&
O CORAQAO DE OURO
Liquida suas joias por terde acabar o estabe-
lecimento, ha grande reducqao mesmo nospreqos
das entradas.
K 2 D Ra do Cabug
89
GRANDE REDUCCAO EM PRECOS
Na loja de A.ntonio Pedro, de Souza Soares, naraa do
Baro da Victoria ni 28, outr'ora ra Nova
EJ BAEATISSIMO
Sitio da Ipyrangi
Em Afogados
Vende-se nm com baixa de campim, coqneiros
de frnctos e novos diversas frncteiras, casa de
taipa coberta de telba e em mo estado ; tratar
no Coracao de Onro.
Vende-se
Retalba-8e am terreno na Estrada de Joio de
Barros por barato
Independencia n. 39.
por barato prec/j; tratar na Praga da
adt
Lindos fraseos com extractos de Reine!, Lnbin
Pier e Conriy, banba em bonitos vasos-dos
meamos fabricantes cima nomeados, pos de arroz
mnito Sao em bellos jarros donrados, pos para
denles, tintaras de diversas cores paraos cabel-
los, ttnta para marear ronpa, arna de colonia em
garrafas grandes de cristal, ennm nm excedente
sortimento de perfamarlas proprias para os pre-
sentes de S. Jlo e S. Pedro encontrarlo rna
Pfimeiro de Marco D. 14 antiga do Crespo, l an-
ear, Boaqnet das damas.
SEDAS
Ricas sedas para vestido do melbor gosto por
baratissimos precos : s o Trinmpho da Boa-vis-
ta, rna da Imperatriz a. 20.
Enxovaes pata baptisados
Ricos encbovaes para baptisados pelo bara lis si-
mo prego de 16JO0O cada nm : so o Triumpho
da Boa-vjsta, roa da Imperatrii n. 20.
As 2.000 salas.
Saias finas com baados frisados a 3J000, di-
tas com baba Jinhos bordtdot a 3*500 : s ae
aeham no Triampho da Boa-vista, raa da Impe-
ratriz n. 30
MIUDEZAS.
Caixa de linha de marca a rs. .
Duzias d3 pegas de cordio impe-
rial ars. .....
Duzia de pecas de trancas de cara-
col brancas a rs.....
dem idem lisas a rs.....
Dazia de cartes de linha preta e
branca ars....., .
dem de pecas de fita de linho chi-
neza a .......
Resma de papel pautado e liso a
35000, 35500, 40000 e .
Caixa de papel amizade muito
snperior a rs......
dem idem de quadrinhos a rs. .
Caixas de envelopes fotos de por-
celana ars.......
dem idem a rs. 400 e .
dem de pennas a rs. 400, 500 e .
Abotoaduras para collete, grande
variedade ars......
dem douradas para punhos a rs.
Dazia de baralhos franeezes a. .
dem idem idem canto doorado a
L"mparinas a gaz a .
Duzia de talberes 2 boioes a .
dem idem 2 b jloes (com pequeo
toque) a.......
00"# "oopsu op OESetirai b oqeo raapi
Grosa de botoes de osso prtos
e brancos a rs......
Completo sortimento de fitas de
sarja, de todas as largaras, co-
res e precos......,
MODAS.
Coques de trancas modernos a .
Diademas modernos a rs. 500,
640e........2,9000
280
320
400
20C
120
1^000
40500
700
640
800
500
10000
200
500
20600
30600
15 Od
50500
40300
200
50000
dem idem de sndalo com lan-
tejoulas a.......5,0000
dem idem a imitacao a 20200
Lnvas de pellica para homens e
senioras, o par 500 rs. e 30000
Transparentes com paisagens para
janellas a...... 120009
Bico de seds proloe branco peca
.de 20500 a......7J000
Fita de setim Maco escosseza lar-
ga, vara a......30000
Collarinhos bordados para homem
duzia a ....... 80000
dem idem lisos a.....70000
Teroosde thesouras emcaixinhss
o que ha de mais qo a 60000 e 90000
Grande sortimeBto de ntremelos
e babados tapados e transpa-
rentes para todos os precos. .
PERFUMARAS
agua florida verda-
Grinaldas para casamentos a 30, e
Gjloes e trancas de seda de cores,
a peca de 10000 a ....
Mi jiosos leques de osso para se-
nhor a ...,,. .
Garrafa do
deira, a ."......10300
dem idem kananga do Japo a 10300
Frasco de oleo philocome verdadei-
ro a........10000
dem idem antique a rs. 400 e 500
Rosas com extracto a 10800
Frasco com extracto de 10000 a 40000
Macos de sabonetes inglezes mnito
bons a rs........ 600
Banba ingleza muito superior de
rs. 500 a.......20000
Dazia de sabonetes de anjinho a 20000
dem idem de corado a 105CO
Pacotea com pos de arroz mui-
to fino a rs. 300, 400 e 500
Caixas com dito moito fino ka-
50500 nanga a........105OC
Frascos com agua de Colognea ra.
300001 600, 10000 e.....10500
[ Garrafas com dita o que ha de me-
90000 lhor a 30000 e.....40000
ESPELHOS DE MOLDURA
De todos os tamanhos e precos, molduras para quadros, bonclas e brioqnedos para
criancas e urna iofinidade de objectos qae se tornara longo mencionar.
N. 28 Ra do Barao da Victoria N. 28
Esponja
Finas esponjas para toilette, e proprias para la-
var movis, vende se no Baxar Victoria, raa Nova
n.T
FariQha de mandioca
Vende-ae a 1*00 o laceo :
do Daos n. i.
na roa. da Miare
Nao a mais cabellos bran-
cos.
Tintura Japonea. .
86 e nica appravada pela academia de scien-
cia, reconheclda superior a toda qne tem appare-
cido at boje. Deposito principal roa da Cadeia
de Recife boje Mrquez de Olinda n. 51, 1* an-
dar e em todas as boticas casas de cabelle!-
reiro.
Verdadeiras bixas ham-
burguezas
Uateo deposito em Pernambneo : n. 63 ron da
Cadeia n. 53, primeiro andar*
FOGO
De excallentes vistas, mnito proprio para as fa-
milias qoeimsrem, as nontes de festa de Santo
Antonio, S. Joao e S. Pedro: vende-se em poredes
e tambem a retalbo, no armazem da Escadinha da
Alfandega n. 7, e aos dominges na rna da Madre
Dens n 30, n. 3* andar.
Fontes de fugo.
Serpentes de Phari.
Espigas Kalospinte.
Bailas terrestre de diversas cores e tamanhos.
Para os bolos de Santo Anto-
nio, S,Moe 8, Pedro
Manteiga ingleza flor a 800 e 710 rs., e tom
mais baix para menos dinbeiro, dKa francesa
nova a 010 rs., e tambem tem para menos, isto r
dinbeiro vista : no armazem de molhados roa
do Santo Amaro n. 8._________ -^
Vende-se
a taberna e padaria tita ponte do Oeboa: i tra-
tar na mesma.
ATTENCAO
Na roa do Vigario n. 36, andar, ha para
vender-se por precos commodos:
Carne do sertao.
Velas de carnauba.
Cera de carnauba.
Lencos e fronhas de labyrintho.
Bicos e rendaa do Araca*y.
Sortimento variado em caixinhas para ser tollo
em *l5es o iardins, nos festivos dias de Salto
Antonio, S. Joio e S. Podro: so caea Catfindoga
armazem n. 1, ae p do arco da Conceicio.
Vaquetas
i
s
1
"
I
\

f
4
t
i
Pan cobert de oarroi Mas de toUeiro:
veniem Pereira da Conba Irmios, a raa do Mar-.
quei de Olinda n. ti.
Y\__.
i



iar de Fraami>ac* Sexloleira 2* m Junho d* 1872


ni1|l|
^^Hl^

EL A!
lis?
MEURON & C.
itVISAll
aos compradores do bem conhecido e acreditado rap
REA PRETA, que reparem nos botes e meios botes,
pois que os ha de rap de outra fabrica e nome diver-
so, e com papel da mesma cor, cujo desenlio se pode
confundir com o d'aquelles.
Os apreciadores que qaizerem do verdadeiro REA
FRETA, devem para nao serem engaados ver que
os botes tragam o nome de MEURON & G, e a desig-
nado de REA FRETA.
,5
W'i j>>n
MEURON ft C.
FABRICA DE MACHINAS
A' Ra do Brao do Triumpho (ra do Brumj ns.
100 104.
CARDOSO ft IRMAO
AVISAM aos Sr*. de eogenhos e ao pnblico em geral, que teem recebido da Europa,
grande sortimento de ferragens para engenbos e para lavoura, e quaesquer ootroa uzos
e misteres da indnstria agrcola, o que Indo vendem por precos razoaveis.
mr%___________-*--.*% AM~A~^. pintad* galvauisada de diversos tama-
Jb orina para asfiucar Dbos.
Vnnrfifl horizontaes e verticaes j bem conhecidos nesta provincia e lora della,
V o>pui CB 08 meihoree que teem vindo a este mercado.
LOenUaS completas de diversos tamanhos, obra maita forte e bem acabada.
IlLeaS mOeUaS ^n mentar em grade8 de madeira.
i.aiXaS fle ieiTO ROClaS U agUa KOQaS (tentadas & diversos tamanhos e quadades.
PffilPAl'i'nfl Concertara com promptidao qnalqaer obra ou machina, para o qne
VUllUol LUo teem 8ua fabrica Dem montada com grande e bom pessoal.
'FflPftTflfriOTlrfAft Mandam vir por encommenda da Europa, qualqacr ma-
jaiU/UlilUiOUUaiD chinismo, para o que se correspondem com nma respeita-
vfcl casa de Londres e com um dos melbores engenheiros de Inglaterra; inenmbem-se
de mandar assentar ditas machinas, e se responsabilisam pelo bom trabalbo das mesmas.
RA 00 BARIO 00 TRIUMPHO NS. 101,102 E 104
FUNDICAO DE CARDOSO 4 1RMO
NOTA Mi TODOS
Todos devem cortar daqui este aunando e tra-
zo-lo na carteira cu livro de lembranca, como coa-
sa de grande utilidade,
porque ;elle
indica onde com ci riera se pode eucobtrar ou en-
commendar um bom presente qne de improviso se
queira mandar a qualquer pessoa,
ASSIM COMO
indica elle onde se poder encontrar um fiambre
bem preparado, urna empada, um galheaux de la
reine, um maugclb, nm pnding, um bolo fino, um
pao de-lo e urna infinidade de bolos e pastis di-
versos, proprios para lanche, sobre-mesas e ice-
renda?.
ALEM DISSO
in Jica mais onde se encontrar sempre : frnctas
do tempo tanto naeionaes como eslrangeiras, doces
seceos e em calda nacionaes e esirangeiro?, licores
e vinbos finos, conservas alimenticias e excitantes,
bolaziobas e boliofaos para cDa e ouiros muuos
objectos que *e tornara por demais enadenbe a
.-ua inteira discripcao
E FINALMENTE
para que se possa fazer nm iaizo aproximado
SO' INDO PESSOALMENTE
a confeitaria do Campos
Ra do Imperador n. 24.
Tome-se bem a cautella de qae, a frente deste
estabelecimento se acba collocado um lampeao que
se conserva aceso' noute, at as dez boras.
Calcado Pollak
A' ra da Cadeia numero 45.
Santos Falcao & C, roa da Cadeia n. 45, ven-
dem superior calcado Pollak para homem, por
barato preco. Este calcado recommenda-se pela
especial qualidade do cabedal e perfeigo, como
tambera pela elegancia e barateza.
AO CALfADO POLLAK 11
BM
Casa de Santos Falcao & Companbia
Ra da Cadeia n. 45.
= Vende-se por preco com modo quatro pegas
importante?, que gao daas rotulas e duas portas
de amarello, a moderna, sendo dona vaos comple-
tos, indo em perfeito estado : para ver e tratar na
ra Imperial n. 118.
Nao se arrependam
E' certo que qaalqnef pesson, quaod canora
um fraseo de extracto, banba, ou oleo, um Mfeit,
um lenco, nma fita ou outro qaalqow objecto .
desaja que sf ja bom a da moda,; porn, qnaii
sempre temos o desprazer de ver essai pastosa,
dergoslosat e arrepadidu, e porque ? por nio te
dirigir ro a nota loja da Magnolia, ra Duqoa da
Caxias a 45, que quem Ibes pi% sopprir i*
boos extractor, de um lindo enwite, floalmeola,
diqnillo que houver de melbor e de mala alegan
cia no mundo das modas.
Soffrera' quem quizer
Quantas pessoai vamos s< ffrer de nervoso, e
com especialidade as roaos I os aunis eleirico
de Royer, enra iofallivel para semelbatte mal,
e porque se nao faz uso delles T tal vez estas pes-
soal Ignorem o seu tffeito, e que a Magnolia, ra
Duqne de Caxias n. 45, receben desses collares,
e dateja que cada urna detrs pasmas comprem
o seu, alim de ver-se livre de um mal que na
realidade tao iocoromodo.
Nao ha mais duvida
Quem tem melbores e mais modernos artigos
de moda e prnntasia a Magnolia ra Duque de
Caxias d. 45 ; pos qae acaba de reeeber, alm
de outros muitos objectos que sa torna enfad-
nos mencionar, os segoiotes : meios adere eos de
madreperoia, brincos e de core?, meios ditos imi-
tando coral, agulheiros de madreperoia e mufin,
ernzes de dito e dito, balaloa com presaros para
costara, cilos modernos (oovidade) chapeos de
palha de cores para aenhora, bengalas de uni-
cornio (imitacic) Com dabo de madreperoia, ricas
camisas bordadas para senbora e para homem
aderecos de marfim.
Na Magnolia
E* geralmeote a resposta que se d, quando al-
guem pergunta, onde eneontrarei um lindo sorti-
mento da leques ? nma rica caixinba com msi-
ca para costura ? um lindo lbum ? um objecto
de gosto para fazer nm presente 1 onde poderai
adiar um completo sortimento de objecto de mo-
da e por precos commodos ? sempre a res-
posta, na nova loj i da Magnolia, ra Duque de
Caxias D. 45.
Cuidado.
Os collares Royer, sao privativos das conul-
soes as triancas e garanta do feliz desenvolv-
ment della?, porm, misler qne sejam verda-
deros e novos : muitas vezes, vemos pessoas com-
pr.Tem e nenhura resultado obter, porque ? por-
que nao teem o cuidado de proenrtrem dos ver-
dadeiros, assim a Mspolia ra Duque de Ca-
xias n. 45, que receten desses collares, e t (Te-
rete aos pas de familia garaniindo-lbes o real
denv(-Ivirtcnto de seu effeifo.
Orculos delphicos
Sob este titulo acabara de ser impressas cin-
coenta perguotas e respostas para enlretimeoto
de reunioes familiares as nou'.es de Santo Anto-
nio, S. Joao e S. Pedro.
Essas perguntas e respostas inteiramente nov.'s,
sao interessantes e divertidas, sem que offendam
conveniencias ou regras... de boa sociedade.
Sem serem propiamente o que entre nos se
chamara sones tratam de desvendar misterios e
segredos, ntimos pensamentos e futuros succes-
sos.
Ssmpre adequadas as respostas expressarao
muitas vezes aquillo que nao se atrevera a dizer
a nao ser em brinco, servindo o oihar ou o modo
de dizer de dar-Ibes torca necessaria para aquel-
es a quem .sao dirigidos.
Cada baralbinho casta IfoGO e achara se ven-
da na livraria Econmica ao p do arco de Santo
Antonio, e outras.
A SOMNMBULA
Novissimo livro de sortes para as nontes de
Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro.
Acaba de ser publicado o livro cima, o qua)
contera urna linda colleccao de bonitas, interes-
santes e chistosas sortes e igualmente urna col-
eccao de recitativo--, compostos por grandes e
adamados poetas desta pocha.
Cremcs que este livro um dos melhcres in-
tretimentos para as rennides familiares das to
festejadas e spreciaveis nontes cima ditas.
Acha-se vcQd a lOO na livraria Econmi-
ca ao p do arco de santo Antonio, e em outras
Grande pechinttha.
Golletes de casemira, muito boa fazenda e lin-
dos padroes a 3$, ditos de brim branco superior a
J. paletots brancos de fustao a 4/; ua ra do
Barao da Victoria n. 14.
II. KEL
Claro, purificado e transparente, em barricas
grandes de 10 e 11 arrobas, o melbor que se pode
desejar para o fabrico do sabSo : nos armazens de
Tasso Irroaos C. eses do Apollo.
BlanCisdecimaes
Moreira Dias avisa a seas fregnezes que j re
ceben as balancas decimaes de forca de 300,500 e
1,000 kilos, tendo as ultimas rodas de ferro : ven-
de em seu armarem roa da Cruz n. 26.
Tamancos do iVoito
Vende-se tamancos do Porto para bornees, se-
nhoras e rapazes, fazenda especial para a cnuva:
na ra da Senzalla Nova n. I.
LIQUIDACAO
i 20 Ri DO CRESPA) 120
Cambraia transparente fina a 2860, 3^,
34600.
Dito victoria fioas a 35800. 40, 40500.
Dito de lorro a 40600, 20, a peca.
Dito da corea a 240 e 280 o covado.
Liasiohas de padres moderaos a 500
rs. o covado.
Chito com barra a duqueza a 400 rs. o
covado.
Baptista com barras propria para vestido pega.
Bramante de linho com 4 largaras a
280O a vara.
Dito de algodo com 4 largaras a 10600
a vara.
Atoalbado de linho adamascado a 108OO
e 20, a vara. -
Cambraia branca com listras a 30500 a
peca,
Algodao marca T avadado a 40503 a
de (ultima moda) a 560rs. o covado.
Massulioa branca a 360 e 400 rs. o co-
vado.
Nansac lisa para vestido a 240 rs. o co-
vado.
Cambraia branca bordada a 60 a peca.
Poopelina branca com flores propria para
casamento a 10800 o covado.
Colcbasd e fasto a 20 ama.
Cobertores de 15a Anos a 265O0, 30, 80,
Biim branco de linho fino 10, 102(0 a
vara.
Dito pardo fino a 400 e 500 rs. o covado.
Dito de diferentes marcas a 208OO, 30400
40500 e 50 a peca.
Mdapolo avariado a 40500. 50, 60, a
peca.
Dito francex fino a 70500, 80, a pega.
Lencos de cambraia de linho abainba-
dos em caixiobas a 30, 30500 a dozia.
Ditos de algodao com barras a 10400
a dozia.
Ditos de esgaiao muilo fino grandes a
50 e 600, a dozia.
Chapeos de sol de seda inglezes com 12
basteas a 90, om.

E assim como maitos outros artigos que torna-se enfadonho mencionar e alm
disso om graode sortimento de roopa feita de todas as cualidades por prcos qoe
admira; e aos aegociantes fora da capital em atacado com o descont de dez por cento.
Najloj earmazem de fazendas de Guilherme C. da
Cunlia & Companhia.
A CORDA

LOJA DE JOIAS
Esquina da ra do Cabug n. 11
Confronte ao pateo da matriz de Santo Antonio
O dono deste importante estabelecimento acaba de aformosea-lo, enriquecendo com
um grandee bello sortimento de joiaa modernas, e de aparado gosto como sejam : Bo-
nitas escoletas e brincos de nix, brilbante e podras preciosas, etc., continua a reeeber
de Pars, por todos os paquetes novo sortimento, e encarrega-se de mandar vir qualqner
encommenda. Convida-se as Exmas. familias visitarem o dito estabelecimento, o qual
estar aberto noite at 8 horas. Vende-se por precos mu commodos, e garaate-se a
qaalidade do ooro.

PIANO
Vende-se um piano de armario j asado,
porm em bom estado, e muito barato,
proprio para quem quizer apprender, quem
pretendel-o dirija-se a Olinda roa do Am-
paro n. 17 sobrado.
Vende-se
um bom sitio na iravessa da estrada dos Reme-
dios, com bastantes arvotedos e boa casa de viven-
da para grande familia, tem urna bonita capella
e bom viveiro, e alem da casa tem mais duas ca-
sinbas pequeas para feitor e es;ravos; faz-se
todo e qualquer negocio no meimo sitio ou na ra
de Tbom de Souza n. 4.
*^S^ >C^' -^' "^S"' ^^s*' "^ v^s^- -^_y 3Bf
Adamson Howie
& C.
Vendem:
Cerveja Bass, em barris pequeos.
Superior cognac, em barril.
Vinbo Xerez, dem.
Charutos de Havana.
No seu armazem, ra do Commercio (69)
40.
Vende-se
a armacio da loja Flor da Moda ra da Impera-
triz n. 13 A, muito propria para fazendas, miude-
zas, charutos, calcados ou qualquer, negocio por
ter as commodidades precisas e ser prego commo-
do : quem pretende la pode dirigir-se ra do
Barao da Victoria n. 48, antiga ra Nova, que
far qoalqaer negocio.
ARMACAO
Vende-se por qualqner preco a grande
armago da loja de miudezas AGUA D'OU-
RO, em muito bom estado, propria para
qualquer estabelecimento : ra do Cabu-
g n. i A.
Vende-se ou afora-se
o terreno junto a estaco da Tamarineira, bem
como se vendem as duas casas de pedra e cal si-
las all, n. 3 e 5, e tambera se permuta : tratar
na ra da Madre de Deus n. 30.
J

a taverna sita ra do Amparo n. 7, na cidade
de Olinda,, cuja taverna est bem afregnezada, e
mesmo por se acbar collocada em ponto sublime ;
boa occasio para um principiante : qaom qui-
zer effeetnar a compra dirija-se a ra dos Gua-
rarapes n. 70, que achara com quem tratar.

LISTA GERAL
9.
U
DOS PREMIOS DA
4.
PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 402, A BENEFICIO DA IGREJA DE NOSSA SENH0RA DO ROSARIO DO RECIFE, EXTRAHIDA EM 27 DE JUNHO DE 1872.
-
V
id
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. VS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. MS. PREMS.
2 6* 183 64 373 64 153 64 728 64 926 64 1070 64 1247 64 1486 64 1664 64 1851 64 2006 64 2200 64 2393 64 2647 64
6 92 74 IO04 56 38 31 76 54 1505 65 53 *04 7 4 I004 99 52 mm
10 96 - 81 64 58 49 ^a 34 _ 80 58 aJ 7 66 55 64 13 6 64 2401 59
17 99 - 83 62 63 _ 42 _ 84 64 _ 8 67 _ 60 17 9 3 61 Mi
23 _ 202 - 87 63 71 _ 43 M 95 72 mm 10 72 m 62 _ 19 10 104 14 62
58 IOJ 14 92 65 76 45 97 81 ... 17 74 _ 86 21 18 64 22 64 M
34 64 15 95 67 78 46 _ 1104 85 _ 24 95 m 67 * 36 21 40 65
42 m* 16 404 401 70 104 84 47 - 6 _ 88 _ 26 1707 _ 71 41 23 54 70
63 ' 17 64 10 71 64 98 55 90 _ 95 _ 28 16 74 44 24 60 ** 76
69 33 - 11 4 H 820 ^_ 57 25 96 _ 29 21 80 -* 53 __ 25 67 64 82
74 37 17 64 94 25 ^^ 67 104 29 1307 _ 31 . 22 87 59 mm, 30 70 85
76 38 - 26 . 601 31 ^^ 68 64 40 _ 8 m* 40 04 25 96 81 mm 34 72 87
77 42 - 27 3 33 ^m 71 41 21 _ 54 * 64 27 1903 89 104 46 74 89
78 48 te* 44 25 37 8 81 _ 63 64 45 ^. 29 38 04 74 ^^ 49 _ 44 69 39 _ 6 _ 96 67 -! 86 ~* 2705
83 64 56 _ 32 39 4 75 m^ 31 48 ^m 70 47 7 2102 9 70 2500 404 64 6 04
85 66 - 57 i 34 40 76 ^m 58 52 ^^ 80 63 8 mmt _ 75 17 10 64
97 mmm 72 SOOJ 61 38 % 41 v 77 _ 60 58 1 90 104 65 12 mm 10 .,,, 93 19 21 25 26 m^m 14 mm
103 _ 78 64 63 39 44 78 _. 64 69 M 92 4 71 28 17 mm*. 2319 MM 31 32 ""
9 _ 80 - 60 40 ... 49 7 __ 65 82 mm 94 72 33 20 104 21 _ "^ *m
10 _ 82 72 104 43 51 85 4 67 86 BM 1601 74 36 SI w 23 _ 33 m~
12 * 2 74 64 48 53 87 64 77 94 .,_ 5 . 76 _ 42 24 mm 24 1 32 r 35 ""
13 6* 93 78 58 . 59 88 83 96 _ 7 _ 80 14 4 - 28 mm 38 mm 37 36 ~"
15 313 - 82 59 61 94 89 1402 mm 10 p ^^ 91 64 49 29 39 _ 40 38 ~"
18 . 17 .- 88 62 65 k. 98 _ 92 11 m' 11 92 W 33 42 52 45 "
22 21 93 64 70 1002 96 | 13 12 97 61 97 43 '55 46
24 MM 29 94 66 71 . 5 99 15 25 25 98 65 44 54 mm 66 54
25 6* 31 95 70 104 72 _ 1204 -a ti 1804 66 81 56 m~ 82 55
28 34 - 505 ^^ 72 64 80 15 , 5 26 ^m 28 6 74 1 mm 57 mm 88 57
29 36 - 13 ^^ 75 82 22 m^m 8 32 m^ 87 11 73 71 60 mm 89 71
33 37 - 9 ... 87 95 28 ^ 13 38 ^_ 48 11 76 ' n m- 63 99 04 74
42 MU 44 - 25 91 905 _ 32 ^ 16 41 ^. 45 15 ' 85 73 \ 69 2604 64 -75
44 6* 51 - 28 _ 93 6 ^^ 36 mmm 21 52 _ 59 31 _, 89 . 75 70 104 16 mm 78
45 *** 56ftifM4 31 _ 702 104 7 _ 46 ^a 24 70 _, 54 86 mm. 91 76 77 64 31 82
55 64 58 64 32 _ 8 64 8 _ 57 _ 33 71 * 56 39 . 92 82 80 404 38 mm 91 "
89 61 95 *m 11 9 _ 62 _ 34 72 mm. 69 41 ' 94 P 88 eir 40 mm 9
77 62 ~ 38 16 17 _ 65 _ 42 _ 74 01 ^m r mm 97 89 w 42 004 97 -~
78 5 - 41 ,* 27 23 -i 66 ~ 4 83 \
i
^Ll
NS. PREMS.
2800 64
8 104
20 64
23 -
30
42 -
44
51 -
59 -
60 -
64
68 -
71 -
73 -
74
85 -
- 86 -
92
2905 -
6 *-
14 -
19 -
21
22 -
32 -
33 -
34 -
42
44
47
51
71 -
78 -
.83
90 -
91
-----v
V


f
8
Duarie d PernamDuo* Sexta eira 28 m Junho d 1872
JORISPRDERCA.
^C'
*%
NDICE ALPHABETGO E RSVBRSIVO DA Ltl
2,033 DE 20 DE SETKJMRO DE 1871 E RE
GULAMENTO MANDADO EXKCCTAII PELO DE-
CRETO N. 4,824 DE it DE NOVEMBRO DE
18/1. ,
(Continuaco)
Escrivio que de qailquer modo emb ira-
car, demorar ou diificuliar a expedg-3o de
urna ordem de habeos corpas, alera das
peoas em qae possa iocorrer na forma da
le crimioal, ser* mola Jo na quanwa de
IO a 1005 pela autoridad? competente :
art. 75 do Reg.
Escrivao (servirSo perante os chafes de
poiicia, como...) qualqoer dos emprea-
dos das respectivas secretaras, qae elle
desigaarem, e percebero os emolumjutos
respectivos: pt. so. art. 81 do Reg.
Especies previstas: pelos 5* e 7a deste
artig i cabe a autoriJ.de formado a da colpa
o proced manto ex oficio : art. 15 da lei e
3* jtem do art. 49 do Rg.
Estelionato (o qae ...)? : art. 21 da
lei e seis respectivos %%.
Eslraafceiro pode requerer para si urna
ordem ds(habeas corpas, nos casos em qae
esta tem lugar: 8 art. 18 da lei.
Bxames serio procedidos previamente
quando doaver inicHtiva do governo pira
aposentado dos magistrados : 11 art. 39
da lei.
Exc*pc3o declinatoria, quer o juiz se jal-
gue ou n3o iocompeteole, ser tomada por
termo nos autos, oa seja offerecida v. ha-
mante ou por escriplo: 3o art. 51 do
Bfg.
Excepta) de incompetencia e sospeicao
do juiz sarao precessadas oa forma dos j
9 e 10 do art. 03 : art. 65 do Reg.
Exclusivamente exercem as Relaces
jurisdicco de '2* instancia as suas respec-
tivas sedes e as comarcas especiaos : art.
r da lei e art. 1* do Reg.
Exclusivamente exercem o jaizes de di-
reito a jurisdicco de Ia instancia as co-
marcas especiaos : art. Io da lei e art. Io
do Reg.
Eiecocio das sentabas civeis compete
igs juizes de direito nos termos em que
nao bouver juiz municipal : 4o art. 24
da lei.
Execocao das sentencas cveis compete
aos juizes mumcipaes : 3o art. 23 da lei
e 3* tem do art. 64 do Reg.
Excuc5o seu procasso ser idntico ao
da acflo, as causas de valor de 1003 a
5005.' quanto a embargos offerecldos : I*
art. 65 do Reg.
Execator da priso, effectoada esta, logo
depois estregara ao pre:0 om dos exem-
piares do mandado, com;declara<;o do dia,
ora1 e logar em que cffectuou a pris3o e
ex-gir que o mesmo preso declare no ou
tro bave-lo recebido : art. 13 da lei e 3a
pt. do art. 28 do Reg.
Exercicio das iunccoas pallucas sus-
peoso por pronuncia : art. 29 da lei.
Exercicio do cargo de substituto de jaz
de direito, por quatro annos, habilita para
o lugar de juiz de direito : 2o art. 28 da
lei.
Exercicio do cargo por seta annos em
comarca de 1" entrela habilita o juiz a
ser nomeado para comarca de 3a: 5 art.
29 da lei.
Exercicio (o snpplente do juiz municipal
no effectivo...) das respectivas fuoccoes
lera a gratificado complementar do orde-
nado do mesmo juiz e os emolumentos pelos
actos que praticar: 13 art. 29 da lei.
Ex-ofiicio (fica abolido o procedimento..)
dos juizes formadores da colpa, excepto
nos casos de flagrente dolido, no3 crimes
policiaes e as especies dos 5o e 7o do
art. 15 da lei, I* art. 11 e art. 49 do
Reg.
Ex-ofiicio proceder a aotoridade forma-
dora da culpa, se os promotores ou adjun-
tos nao apresentarem a queixa ou denun
cia, guardados os prasos dos 1 a 3 des
te art.: 5* art 15 da lei.
Ex*officio (slo. porm necessarios os re-
cursos das derisoes dos juizes monicipaes
qae...) os faro expedir, sem suspensas
das pn.es decretadas : I* 2a pt. art. 17
da lei e 2a i tem do art. 17 do Reg.
Exposi;5as da defeza e aecusagao com
os depoimentos das testemunhas sero to-
madas por escripto, nos processos dos cri-
mes do ait. 12 7o do Cod. Proc. Cr.:
art. 10 da lei e 4 art. 45 do Reg.
Extracto (por) no livro principal far o
tabell'i declararas da escriptura que layrar
o escreveote, com menco da folha do livro
apptnso : 2o art. 79 do Reg.
Extracto qoo fizer o labellio da escrip-
tura ser assigoado pelas partes e duas
testemunbas sem augmento de despezas :
2 art. 79 do Reg.
F
Falta do official, do juiz ou de outrero
nao prejodica o recurso interposto pela
parte : 3" pt. nica art. 17 e pt. nica art.
56 do Reg.
Feitos civeis sero as Relaces vistos e jal-
gados por tres juizes, incluido o relator:
4o art. 27 da lei e art. 70 do Reg.
Feitos civeis de valor inferior a 5000000
serSo preparados pelo sopplente em exer
cicio do termo reunido, seguindo-se a re-
messa ao juiz municipal, para o jolgamen-
to final : pt. nica art. 73 do Reg.
Feitos (no preparo e instroeco dos...)
civeis at sentenca exclusivamente, podero
os juizes de direito das comarcas especiaos
ser auxiliados por seus substitutos: art.
25 da lei e art. 68 do Reg.
Feitos pendentes de julgamenlo oa Rela-
co, em que j tiver sido proferida qualqoer
decisao pela turma dos cinco juizes, por
osles anda ser terminado o julgamento :
art. 86 do Reg.
Feitos (sao preparados pelos juizes mu-
nicipios os...) civeis cojo julgamento cabe
aos jmzes de direito : Io art. 23 da lei e
S 1 art. 64 do Reg.
Feitos smente distribuidos na Relaco,
no julgamento dos meamos, so interviro
os tres primeiros juizes, na conformidad.}
do art. 27 S 4* da lei: pt. nica art. 86 do
Reg.
Fer i meatos (aqaelle qae praticar oa for
cansa de...) involuntarios, por impericia,
imprudencia oa falta de observancia de al
gam regulamento, ser ponido com priso
de ciuco dias a 6 mezas: pt. notes, art. 19
da lei.
Fiadores se nao forem abonados, podem
ser substituidos: art. 35 do Reg.
Fianca (a conesaso de...) compete em
geral ao- juizes de direito e aos substitu-
to* : 8 3o art. 7o e 2o art. 8* da lei;
"art. 14 e 4'tem art. 15 flirt. 31 do
I supplentes dos juizes muoicipaea : 9 2*
I art. 8" da lei e art. J1 do Reg.
Ja Fianca (juiz de paz concede...) provi
f. soria : j 2 art. da lei e art. 31 do Reg
Fianca pode ser prestada em qualqoer
termo-do processo, qma vez qae seja re-
conhecid) o crime por afincavel: 6 art.
14 da lei.
Fianca (podar ser alterado o valor da)
provisoria ou Qcar esta sem- efleito, se no
correr do processo bouver aova classifica-
c5o do delicio: art. 37 de Reg.
Fiao?a provisoria compete s autorida-
des policiaes conceder : 2 art. 10 da lei
o art. 31 do Reg.
Fian.a provisoria consiste no deposito
em diobeiro, metaes e pedras preciosas,
apolices da divida publica oo pelo testemu-
nno de daas pessoas reeonhecidameote
abonadas : 3a art. 14 da lei e art. 33 do
Reg.
Fianca provisoria pode ser cassada, se
for reconhecido o crime por inaflancavel :
art. 35 do Reg.
Fiauca provisoria tara lugar nos mesmos
casos, em qae se da Hinca definitiva : art.
14 da le e art. 30 do Reg.
Fianca (qoebrameuto da...) importa a
perda de metade do valor -definitivo d'esta
e obriga o reo ?o processo e julgamento a
revelia nos termos do art. 43 da lei de 3
de dezembro de 1841, subsistindo adispo-
icJo do art, 4 4 da mesraa lei: 4" art
14 da lei e art. 32 do Rag.
Fianca regular soba por urna tabella or-
ganisada palo governo, xanio o mximo e
o mnimo de cada anao da priso com tra-
balbo, priso simples com mulla oa sem
ella, degredo ou destarro : l9 art. 14 da
lei e 2 art. 33 do Reg.
Fianca (a tabella da...) provisoriacom-
panha ao respectivo regulamento : 2o art.
33 do Reg.
Fiauca (tambera permittido ao culpado
prestar...) provisoria, adiando se preso,
se aioda nao nouver dacorrido o praso de
30 dias de sua aprosantaejio ao juiz: j 3
art. 14 da lei e pt. nnica art. 31 do Reg.
Fian;a (termo da...) provisoria, presta-
da palo reo preso em virtode de mandado,
ser laucado no verso desta, havendo lugar:
pt. nica art. 36 do Reg,
Fianca (valor da) a que'fica o reo sojeito
ser declarado as sentencas de pronuncia
e nos maodados *da priso : 5o art. 14
da lei e art. 32 do Reg.
Fianca (valor da) ser fizado pelo juiz
independento de arbitramento, dentro dos
liceo e a condico de fortuna do reo :
2a art. 14 da lei e 2* art. 33 do Reg.
Flagrante (noscrimes de...)delicio, nos
policiaes o as especies dos 5o e 78 des-
te artigo, cabe aos juizes formadores da
culpa, o procedimento ex-oficio: art. 15
da lei e art. 49 doReg.
Formaro (no processo de...) da colpa
nos crimes communs, voluntario o recorso
que for interposto das dec3es dos juizes
de direito de comarcas especiaos : 1 pt.
Ia art. 17 da lei o 1 art. 55 do Reg.
Forraacjio (nos termos da...) da culpa
poder o promotor proseguir, quando a
queixa ou denoncia bouver sido apresenta-
da pelo adjunto : 6 art. 15 da lei e art.
23 do Reg.
Foro (a pratica do) oa de admioistraco,
por quatro anuos, aecessaria para que o
doutor ou bacharel em direito, fpossa ser
nomeado cbafe de poiicia : 5" art Ia da
lei e art. O do Reg.
Foro (a pratica do...) pelo menos por
dios anaos, necessaria para qae o doa-
tor ou bacharel em direito, possa ser no-
meado Hobstituto do juiz de direito : 1
art. 1 da lei e art. 3 do Reg.
Func(5:s (o exercicio das...) publicas
suspenso em virtode de proaansia : art. 29
da lei.
qaelle qae estiver
13 art. 29 da
oca (a concflsslo de...) compete aos
Gratificado pertenca
no exercicio do cargo
lei.
Grat'ficacjo poder o governo arbitrar aos
adjuntos dos promotores at 5005000 nos
logares onde jnlgar cooveoiente : 1 art.
28 da lei e 1 art. 8 do Rag.
Governo (de aprovaco do...) depende
a desigaaco da cidade on villa mais im-
portante da comarca, que o presidenta fi-
zer : art. 85 do Reg.
Governo (em regulamento ser determi-
nado pelo...) a forma do processo summa-
rissimo, para as causas at cem mil ris:
art. 27 da lei e art. 63 do Reg.
Governo ( o...) autorisado afixaro nu-
mero dos joizes de direito, em cada ama
das comarcas especiaos, sem exceder ao
correspondente dos lugares actualmente
creados de juizes de direito, monicipaes e
orpnes: 3 art. 29 da lei e art. 2 do
Reg.
Governo far consolidar todas as dispo
sices legislativas e regalamentares concer-
nen tes ao processo civil e crimioal : 14
art. 29 da lei.
Governo far nova classificacjlo. das co-
marcas, quanto as enlrancias e feita ella,
s por lei poder ser alterada: 4 art.
29 da lei.
G iverno flea autorisado a rever o regi-
ment de costas: 6 art. 29 da lei.
Governo fixari, por tabella, a ordem da
proximidade reciproca do cada comarca:
2 art. 11 da lei e 2o tem pt. nica art.
14 do Reg.
Governo marcar os vencimentos dos
ebefes de polica, que nao forem magistra-
dos : art. 28 da lei.
Governo na corte designar os distados
especiaos, nos qaaes deverio exercer cumu-
lativamente a jarisdico criminal, os juizes
de direito das comarcas especiaos, aioda aos
das varas privativas: 3* pt. art. 2 do
Governo nomear os substitutos dos jui-
zes de direito d'entre os doutores oa hacha-
reis em direito, com doas anaos, de pra
tica de foro, pelo menos, os quies servira
por quatro annos : 1 art. 1" da lei e art.
5 do Reg.
Governo poder arbitrar aos adjuntos
dos promotores ama gratificacSo nao exce-
de do 500<9000 nos logares onde julgar
conveniente; | i' art, 28 da lei e 1" art.
8 do Reg.
G iverno poder irapor no regulamento
que der, para execocio da presente lei,
priso at tres mezes e malta at 2004 :
14 art. 29 da le
Governo s lera iniciativa na aposenta-
cao do magistrado, sendo guardadas as
prescripcoes do 11 do art. 29 di lei.
fijverno tem iniciativa na aposentadora
dos magistrados, dada ama das condiebes
previstas no 10 art. 29 da lei.
H
Itobeas-cvrpus (a plena cootess5o do...)
mi*"
I >
no nos termo ao processo nem obsta qoa!-
quer procedimento judicial qae possa ter
lagar em juizo competente: $ 7a art. 18
Bbeat-wrpus (em todos os casos qo
autorisar a expedieca de ordem de...) re-
coohecer a aotoridade, qae da parte da qu
autorisar o conatrangimeato illegal houve
abuso de auoriiade ou vtolacio flagrante
da lei, far effactiva; ordenar oa requisita-
r a responsabilidade da que assim abasar :
3 art. 18 da lei.
Habeos-cor pus nao molo para nullficar
os effeitos do despacho de pronuncia ou
sentenca de aotoridade competente: 2
art. 18 da lei.
Habeas-corpiu (negada a ordem de...)
oa de soltara pela autoridade inferior, po-
der ella ser requerida perante a superior:
4 art. 18 da lei.
Habeas-corpus (o estraageiro pode re-
querer para ai ordem de...) nos casos em
qae esta tem lagar: j 8 art. 18 da le.
Habeat-corptu (o juiz a quera se impe-
trar a ordem de...) poder inmediata-
mente fazar cessar o constrangimento, se
reconbecer pela apresetacao dos documen-
tos a illegalidade do mesmo constraogimen-
to, mediante canelo at que so resolva de-
finitivamente : 5* art. 18 da lei.
Habeas-corpus (os joizes de direito pode-
rlo expedir ordem de...) a favor dos que
estiverem illegalmeate presos, aioda quand
o fossem por determinaco do chefe oe po-
iicia ou de qualqoer outra autoridade admi-
nistrativa, sem exclusao dos dolidos a titulo
de recrutamento; nao estando aioda alista-
dos como praca no ezercito oa armada:
art. 18 da lei.
Habeas-corpus (tem logar o pedido e
concess > de ordem de...) anda quando o
impetrante nao tenba chegado a sodrer o
constrangimento corporal, mas se veja deile
ameacado : Io art. 18 da lei.
Habilita para comarca de 3' entrais o
exercicio por sete annos em comarca de i*:
S 5 art. 29 da lei.
Habilita para o cargo da chefe de polica
o ser magistrado, dootor oa bacharel em
direito com quatro annos de pratica do foro
oa da admioistraco: $ 5 art. 1* da lei o
art. 9' do Reg.
Habilita para o cargo juiz de direito o
exercicio do logar de jaiz substituto, por
quatro annos : % 2 art. 28 da lei.
Habilita para o cargo de jaiz substituto
o ser-se dootor ou bacharel em direito,
com dous annos da pratica do (oto, pelo
menos: 1 art. 1 da lei e art. 3 do
Reg.
Homicidio aqaelle qae commetter oa for
causa de nm homicidio involuntario, por
impericia, imprudencia ou falta da observan-
cia de algom regulamento, ser ponido com
priso de um mez a dous annos e malta
correspondente : art. 19 da lei.
I
Impedimento (no caso de...) do juiz
effectivo, ser este substituido pelo respec-
tivo substituto: S i art. Io da lei e $ 1
art. 15 do Reg.
Impedimento (nos...) dos chefes de po-
iicia a substituya) se far por desigaaco
do governo na orto e presidentes as pro-
vincias, guardada sempre qae for possivel a
condico relativa aos effectivos: 6 art.
1' da lei e pt. on. art. 9 do Reg.
Impericia (aqaelle qae por...) commet-
ter ou for causa de ferimentos ou offeBsas
pbysicas, ser punido com priso de cinco
dias a seis mezes: pt. ao. art. 19 a lei.
Impericia faquelle qae por...) commet-
ter oa for caasa de um homicidio involun-
tario, ser ponido cem priso de om mez a
dous anaos e multa correspondente: art.
19 da lei.
lmpossibilidade (oo La...) quando a
falta do julgamento provier do fado provi-
denciado no art. 53 da lei de 3 de dezem-
bro de 1841, ou quando o reo dr cansa a
ella: 3a pt. do art. 25 do Reg.
lmpossibilidade pbysica ou moral con-
dico para aposentadoria dos magistrados:
10 art. 29 da lei.
lmpossibilidade (verificar-se-ha a...) se
em tres sess5es successivas do jury nao po-
der ter lugar o julgamento do reo : 6a pt.
2a art. 17 da lei e 2a pt. art. 25 do Reg.
Imprudencia (aquello que por. .) com-
metter ou for causa de ferimentos o offen-
sas pbysicas, ser punido com priso de
cinco dias a seis mezes: pt. un. art. 19 da
lei.
Imprudencia (aquello que por...) com-
metter ou for causa de om homicidio invo-
luntario ser ponido com priso de um mez
a dous annos e multa correspondente : art.
19 da lei.
Impugnar as testemunbas poder o indi-
ciado delioquente no correr do inqoerilo,
estando preso, em cojo caso assistir ao
mesmo inqoerito: $ 7 art. 42 do Reg.
Incompatibilidade no exercicio dos cargos
de jaiz municipal e substituto com os car-
gos de autoridade policial, abrange aos res-
pectivos supplentes: 1* pt. art. 7 do Rag.
Incompativel o cargo de jaiz monicipal
e os de supplentes com o de qualquer au-
toridade policial: 4o art. Io da lei e art.
7 do Reg.
Incompativel o cargo de jaiz substituto
e os de supplentes com o de qualqoer aoto-
ridade policial: 4* art. 1" da lei e art. 7
do Reg.
Incompetencia do jaiz do sammario po-
der ser allegada antes da inquerigao das
testemunbas oo logo qae o reo comparecer
em juizo: art. 51 do Reg.
Indemnisaclo ( reconbecido e garantido
o direito de justa...), em todo o caso, das
castas contadas em tresdobro, favor de
qoem soffrer o constrangimento illegal,
contra o respoasavol por semelhante abuso
de poder: 6* art. 18 da lei.
Indicar (ser permittido a parte...) ao
distribuidor o tabelliao qae prefere: g 9*
art. 29 da lei.
Indiciado delioquente, estando affiancado,
poder impegnar es depoimentos das teste-
munbas do inqoerito, tendo reqaerido sua
admi8 pt. on. art. 42 do Reg.
Indiciado delioquente, estando preso, as-
sistir ao inqoerito policial, podando im-
pugnar os depoimentos das testemunbas:
7 item art. 42 do Reg.
Infraccoes de posturas sao jalgadas pelos
joizes de paz: 5 1 art. 2* da lei e 1' item
art. 19 do Reg.
Iniciativa (a...) do governo somonte tora
lugar depois qae o magistrado for intimado
e nao reqoerer sua aposentadoria, prece-
dendo consalta da seceso dejustica docon-
selbo de estado e procedendo-se previa-
mente aos exames e diligencias necessa-
rias, com audiencia do mesmo magistrado
por si oa pbr om carador, no caso de in-
possibilidade: 5 11 art. 29 da tai.
fV
Iniciativa (ao governo cabe a...) na apo-
sentadoria dos magistrados, dada qualquer
das oondicfos mencionadas no g 10 art. 29
da lei.
laqmrito nSo crea prevenco de jarisdic*
Cao: pt. an. art. 43 do Reg.
Inqoerito policial consiste em todas as
diligeosias para o deacebrimento dos fados
criminosos, ctreumstaacus, autores e cum-
plios dos mesmos fados e redueco do re-
sultado a instrumento oscripto : art. 42 do
Reg.
Inqoerito policial requerido pela parte in-
teressada, a esta ser entregue, nos crimes
em que nao tem logar a acejo publica: i
8 art; 42 de Reg.
Iaqaerito (se 'durante o...) policial a au-
toridade judiciana competente para a forma-
Ci da colpa tomar coabecimento do objec-
lo do mesmo inqoerito, a aotmdade policial
passar a auxilia-la e Ibe communicar im-
mediatamente o resultado obtido: art. 43
do Reg.
I qoerito (todas as diligencias relativas
ao...) sero feitas ni prazo mprorogavel
da cloc dias, com assistencia do indiciado
deliaqaente, se estiver preso: 7a item
art. 42 do Reg.
Inspector (quando o...) de quarteiro
realisar a priso por crime de qae trata o
art. U-8 7* do Cod. do Proc. Cr. formar
o termo de ioformaco, determinado pelo
art. 132 do mesmo Cod., pondo o reo em
libsrdade, se nao for vagabundo e tiver do-
micilio ceno, intimaodo-o para que se apr-
sente no prazo marcado a aotoridade judi-
ad a quera o termo for remanido: 3
art. 12 da lei.
Instancia (a jarisdieco da Ia...) ser
exclusivamente exercida pelos juizes de di-
reito as comarcas especiaos: art. 1 da
lei e art. 1 do Rag.
Instancia (a jurisdicco de 2a...) "ser
exclusivamente exercida pelas reUcoes as
comarcas especiaos: art. 1 da lei e art. 1*
do Reg.
Instancia (em 1*...) compata ao juiz de
direito qualquer decisao que pooha termo a
caosa: 1 pt. on. art. 24 da lei o art. 71
do Reg.
Instancia (o juiz de Ia...) obrigado a
despachar o feito em sua conclusa}, dentro
de 60 dias, qoan lo depen lar de sentenca
definitiva, e dentro de 10 dias nos mais
casos: $ 1* art- 37 da lei e art. 72 do
Reg.
lostrucco (no preparo e...) dos feitos
civeis, at quaiquer sentenca exclusivamen-
te, os joizes de direito as comarcas espe-
ciaos podero ser auxiliados pelos seos
substitutos: art. 25 da lei e art. 68 do
Reg.
Interrogatorio (no...) o aecusado tem di-
reito de juntar quaesquer documentos e jus-
tificares, processadas em outro juizo, para
serem apreciados como for de direito : art.
53 do Reg
Inventario dos bens de defuntos que dei-
xarem testamento, sem berdeiros orpbos,
da competencia do juiz da provedoria:
art. 83 do Rag.
J
Juiz a qoem se impetrar a ordem de
Habeas-corpus poder ordenar a immediata
cessaco do constrangimenio, mediante can-
Co. al que se resolva definitivamente,
quando dos documentos apresentados se
reconbecer evidentemente a illegalidade do
constrangimento: 5 art. 18 da lei.
Jaiz ooaaoda fianga provisoria ao colpa-
do, embora preso, se anda estiver dentro
do prazo dos trila dias de sua apresenta-
Co: g 3a art. 14 da lei ept. un. art. 31
do Reg.
Juiz da culpa, na ausencia do adjunto do
promotor, nomoar pessoa idnea para o
caso especial de que se tratar: 8 art. 1*
da lei; 2 art. 8 e pt. Ia art. 44 do Reg.
Joiz da provedoria competente para o
inventario e partilba d03 bens de defuntos
qae dcixarem (estamento, sem berdeiros
orpbos oa interdictos: art. 83 do Reg.
Juiz dentro dos dous termos, indepen-
denle de arbitramento, fixar o valor da
flanea, altendendo a gravidade do delicio e
a condico de fortuna do roj: 2 art, 14
da lei e 2 art. 33 do Rag.
Juiz de 1* instancia qae tiver em sua con-
closo o feito o despachar no prazo de
60 dias, o mais tardar, quando a sentenca
for definitiva, e nos mais casos no prazo de
10 dias: 1 art. 27 da lei e art. 72 do
Reg.
Jaiz do feito. na relaco, o apresentar
com o relatorio rlontro Je quarenta dias, a
contar do da distribuico : 5 art. 27 da
lei e 2 do art. 70 do Reg.
Juiz formador da culpa coahece e decide
dos casos do art. 10 do Cod. Crim., com
appellacao para a relaco, quando a decisao
for definitiva: art. 20 da lei e art. 84 do
Reg.
Juiz nao se reconhecendo incompetente
o summario contina: 2* art. 51 do Reg.
Juiz nao tem arbitrio para recasar as
partes, perguntas s testemunbas, excepto
se nao tiverem relaco alguma com a mate
ria da queixa oa denoncia; devendo, porm,
ficar consignadas no termo da inqoerico, a
pergunta e a recasa: art. 52 do Reg.
Ju'z ( o erro, falta oa omisso do...)
nao prejudica ao recurso interposto pela
parle : i 3 art. 17 da lei e art. 56 do Reg.
Joiz (ser responsabilisado o...) pelas
faltas ou inexactides que occasioaarem a
demora na expedicao e apresetacao do re-
curso : S 3 art. 17 da lei e art 53 do Rag.
Jaiz reconbecendo-se incompetente remet-
iera o feito autoridade competente para
proseguir: % l* art. 51 do Reg.
Juizes ( fica abolido o procedimento ex-
oficio dos...) formadores da culpa, excep-
to nos casos de flagrante delicto, nes cri-
mes policiaes; e as especies dos %% 5 e
7 do art. 15 da lei e art. 49 do Reg.
Joizes (as relaces os feitos civeis sero
vistos e julgados por trez... ) incluido o
relator: % V art. 37 da lei e art. 70 do
Reg.
Joizes ( o numero dos...) effectivos nao
ser excedido pelo numero dos joizes subs-
titutos : % lo art. 1 da lei eart. 3 do Rag.
Juizes qae preparam os feitos oa nelles
cooperara, dario audiencia em dias cortos
e determinados, ama oa daas vezes por
semana, conforme a afaencia de trabalho:
art. 77 do Reg.
Joiz de direito (a aleada do...) de
5004000: % V art. 37 da lei e? item
art. 66 do Reg.
Jaiz de direito (a decisao das snspeicoes
postas aos...) compete, em geral. ao joiz
de direito na ordem designada: 3 art.
7 da lei; 3a pt. art. 27 e \ 4 art. 67 do
Reg.
Joiz de direito (ao ) de comarca especial
perteace a decisie das sospesos postas
aos substitutos e juizes de paz: | 2* art 5
da lei e tem 7 art. 13 do Reg.
Joiz de direito (ao) de comarca especial
perlence o processo e julgamento dos cri-
mes de contrabando, fora de flagrante de-
licto : f T art. 5 da lei e % 6 do art. 13
do Reg.
Juiz de direito (as saspeices postas
aos... ) de comarca geral sero decididas
pelo juiz de direito da comarca mais vizi-
nha do termo em que se argoirem as sus
pexoes: 'art. 11 da le o % V art. 14
do Reg. .
Juiz de direito (as snspeicoes postas
aos...) era materia civol, sero decididas
pelo modo determinado no art. II: art.
26 da lei e art. 69 do Reg.
Jaiz de direito (as saspeices postas
sos... ) em comarca especial, sero deci-
didas pelo prosidente da relaco : % 1 art
11 e art. 26 da lei e art. 69 do Reg.
Jais de direito (compete ao...) o jul-
gamento das partilhas, coatas de tutores,
baa como qualquer decisao definitiva que
ponha termo a causa em Ia instancia : % 1
art. 24 da lei e art. 71 do Reg.
Jaiz de direito (compete ao tribunal! da
relaco conbecar e julgar todos os recursos
interpostos das decisoes dos ) do co-
marca especial ou geral: art. 6 da lei e art.
53 do Reg.
Juiz de direito conbece dasuspeico pos
la aos juizes inferiores: % 3o art. 24 da lei;
7 art. 13, 2 art. 14 e 4e item do art.
66 do Reg.
Joiz de direito conhace dos aggravos in-
terpostos dos juizes inferiores: 2o art.
24 da lei a 3" itam do art. ti i do Reg.
Juiz de direito conhace por appatlaco
das decisoes dos juizes de paz, em causas
da aleada: art. 22 da lei e item 2o do art.
68 do Reg.
Jaiz do direito coahece por appellacao
das infractas da postaras: % 1 art. 2 da
lei e 4o item di art. 13 do Reg.
Jaiz de direito conbece por appellacao
das sentencas dos juizes municipaes as
causas al 5005 2 art. 23 da lei e 1
item art. 66 do Reg.
Juiz de direito da capital, em provincias
nao mencionadas no art. 12 do Reg., co-
nbece do recurso iaterposto pelo cuefe de
polica, no caso do art. 60 do Reg. n. 120 :
on. art. 9 da lei e art. 12 do Reg.
Juiz da direito (da decisao do... ) de
comarca especial, em processo de formaco
da culpa nos crimes communs, ba recurso
voluntario : Io r pt. art. 17 da lei e Io
art. 55 do Reg.
Jaiz do direito de comarca especial, aio-
da de vara privativa, ezercer a jarisdieco
criminal, em distrdo determinado, na res-
pectiva comarca : 2a pt. art. 2 do Reg.
Juiz de direito de comarca especial forma
culpa e julga os empregados pblicos nao
privilegiados: item 5' art. 13 do Reg.
Juiz de direito de comarca especial pro
non ia e julga os crimes de que trata a lei
n. 562 de 18.de julho de 1850 e o art. 1
do Dec. n. 1090 do 1 do setembro de
1860 : 3o iiem art. 13 do Reg.
Juiz de direito de comarca especial rece-
beodo o inquerito, tomar do mesmo co-
nbecimento e o remetiera ao promotor oa
a quem suas vezes fizer, tendo verificado
antes, se do mesmo resulta indicios de cul
pa por crime inafiancavel contra alguem; o
oeste caso devora expedir mandado de pri-
so contra o indiciado, se assim o entender:
art. 44 do Reg.
Joiz de direito de comarca especial pode-
r ordenar prisoas e todas as diligencias,
em qualquer dos distridos especiaes da
mesma: pt. 2a art. 2o do Reg.
Juiz de direito de comarca geral conser-
va o exercicio de suas antigs attribuices,
augmentadas pela nova lei: art. 5o do
Reg.
Juiz do direito de comarca especial, para
os actos da formaco da culpa, poder servir
com os escrives dos delegados e subdelega-
do nos respectivos distridos: art. 82 do Reg.
Juiz de direito de comarca especial pro-
para as causas civeis: \ Io art. 24 da lei e
2o art. 67 do Rag.
Juiz de direito de comarca especial pre
side as seases preparatorias do jury at ha
ver numero legal de jurados, dado o qoo
communicar ao dezembargador, a quem
competir a presidencia effectiva : 4 art.
24 do Reg.
Juiz do direito de comarca especial, que
nao tiver vara privativa prepara os proces-
sos para o julgamento no jury : % 2 art.
24 do Reg.
Juiz de direito competente para impdr
multa ao juiz monicipal que, sem licenca
ausentar-se do termo, depois de ouvi-lo :
2o do art. 85 do Reg.
Juiz Je direito competente para presidir a
confeceo do termo de informa cao do crime:
S 2" art. 12 da lei e Io art. 33 do Reg.
Jaiz de direito em geral compete a con-
cesso de fianca: \ 39 art. 7 da lei e art.
31 do Reg.
Joiz de direito em geral compete o jul
gamento do crime de contrabando, fra
de flagrante delicto: 1" art. 7 da lei o S
1 art, 14 do Reg.
Juiz de direito obrigado a residir den-
tro da villa oa cidade principal da comar-
ca, pela importancia do loro, e qae ser
designada pelo presidente da provincia, com
approvaco do governo : art. 85 da lei.
Juiz de direito execata as sentencas ci
veis nos termos em que bouver juiz muni-
cipal : 4" art. 24 do Reg:
Juiz de direito exercer exclusivamente a
jarisdieco de Ia instaseis, as comarcas
especiaes: art. 1 da lei e item 7 pt. an.
art. 13 do Rag.
Juiz de direito (o exercicio do...) por
sete annos, em comarca de Ia intrancia, d
direito a ser removido para de 3: | 5o
art. 29 da lei.
Jaiz de direito (expedir ordem de habeos
corpus poder o...) a favor dos que estive-
rem illegal mente presos, quer por determi-
naco do chefe de poiicia, qaer de aatorida
de administrativa: art. 18 da lei.
Jaiz de direito (expedir ordem de habeos
corpus poder o...) a favor dos qae estive-
verem illegalmeate presos, sem exclasao
dos detidos a titulo de recrutamento, nao
estando com praca: art. 18 da le.
Joiz de direito far remetter, tres dias
antes da reonio do jury, as comarcas es-
peciaes ao secretario da relaco, os proces-
sos preparados para julgamento, para se-
rem presentes ao respectivo presidente,
qae os distribuir pelos desembargadores :
5 5o art. 24 do Reg.
Jaiz de direito (fica exclusivamente per-
teocendo ao..*) de comarca espepisi o jul-
gamento dos culpados nos crimes do art.
12 % 1 do cod. pr. cr., enw de infrie*
co dos termos de segu/anca e bem viver,
f odendo ser auxiliado pelo sea substituto
i
no preparo e organiaaeo dos respectivos
processos at julgamento exdusive e com
a mesma limitaco petos delegados e subde-
legados quanto aos crimes do citado art. 13 :
art. 4* da lei e item r e 4a do art. 13
do Reg.
Jais de direito ( baver recurso para o...)
quando o joiz municipal, por despacho nao
acceitar a qoeixa ou denuncia e bem assim
da sentenca de commotaco de multa: | 3*
ari: i7 da lei e item 1 e 2 art. 57 do
>*
Juiz de direito julga em prtmeira instan-
tancia as comarcas especiaes todas as cau-
sas civeis: $ 1" art. 24 da lei e arto. 66 e
67 do Reg.
Jaiz de direito jalga os feitos civeis de-
pois de preparados pelos juizes munidpaes:
S 1* art. 23 da ioi e 1' item do art. 64 do
R*g.
Juiz de direito ( nao baver appellacao
das sentencas dos...) em caasa do valor de
5006O0O : 7 art. 27 da lei e T item art.
66 do Reg.
. Joiz de direito as comarcas especias exerce
conjunctamenie a Jarisdieco criminal, con-
forme for determinado em regularmente:
3 art. 29 da lei e 2a pt. do art. 29 do
Reg.
Jaiz de dir to as comarcas especiaes
exercero cumulativamente a jurisdicco ci-
vel, a ex'.epco do jaiz de vara privativa :
3 art. 29 da lei.
Juiz de direito as comarcas especiaes po-
dero ser auxiliados pelos substitutos no
preparo e iostroeco dos feitos civeis at
quaiquer sentenca exclusivamente: art. 25
da lei e art. 15 e 68 do Reg.
Juiz de direito (o numero dos..,) o
governo autorisado a fixar em cada ama
das comarcas especiaes, sem exceder ao
correspondente aos lugares actualmente
creados de jaiz de direito, muaicipal e or-
pbo: 3" art. 39 da lei e art. 3 do
Reg.
Jaiz de direito (o numero dos...) ser
marcado por decreto, as comarcas espe-
ciaos : | 3 do .art. 29 da lei e art. 3 do
Reg.
Jaiz de direito (os) das comarcas espe-
ciaes, teem em geral quaesquer ootras at-
tribuicas, conferidas aos joizes de 1* ins-
tancia : 3 art. 5" da lei e pt. on. do T
item art. 13 do Reg.
Juiz direito (os ) multaro aos promotores
ou seus adjuntos onmsos na quantia de
30 a 1003, nao offerecendo os mesmos,
motivos justificativos de sua falta : g 5 art.
15 da lei o art. 32 do Reg.
Jaiz de direito (os) qae se acharem im-
possibilitados pbysica oa oralmente serio
aposentados a pedido oa por iniciativa do
do governo: 10 art. 39 da lei.
Juiz de direito (os) sao processadas e
jolgados, perante as relaces dos crimes
communs: 3* art. 29 da lei.
Juiz de direito (para substituico dos...)
as comarcas especiaes haver jpizos substi-
tutos, cojo nnmero nao exceder ao dos effe-
ctivos : 1 art. 1 da lei e art. 3 do Reg.
Juiz de direito prope ao presidente da
provincia a pesoa que de.ve servir de adjuncto
do promotor publico : 7* art. Io da lei e
art. 8 do Reg.
Jaiz de direito que sem licenca sair da
comarca alem de responsabilidade, soffrer
multa de 50 a 200; 1* art. 86 do
Reg.
Juiz de direito sao comptenles para defe
rir juramento edar posse aos empregados
judiciarios nos termes e distridos de suas
comarcas; pt. oo. aat. 5 do Reg.
Joiz de direito (serviro saccessivamente
nos conselbos de revista da guarda naci*
nal os...) de comarcas especiaes que nao
liverem vara privativa o bem assim no mais
que pela legislaco vigente pertence aos
juizes municipaes: art. 76 do Reg.
Jaiz de direito tendo iniciado qualquer
aeco oa diligencia policial s por motivo
de suspeieo soperveniente, poder declinar
para o substituto a contiuaico do preparo
do pro -^8so : 3 5a pt. art, 3* do Reg.
Jaiz de orpbos da corle servir com es-
crives distiodos passando nm dos acluaes
para a vara creada, bem como um dos nc-
vamente creados: art. 87 do Reg.
Juiz de orph'aos ( creado mais om la-
gar de...) na capital do imperio: pt, un.
art. 1 da lei e pt. 1 art, 3 do Reg.
Jaiz de paz (ao) compete o julgamento
das causas civeis at o valor de 100(5: art.
32 da lei e art, 63 do Rag.
Juiz da paz concede fianca provisoria :
2 art. 2 da lei, item 3P art. 19 e art. 31
do Reg.
Jaiz de paz competente para presidir a
coofeccio dos termos da ioformaco do cri-
me: 2* art. 12 da lei e % 1 art. 33 do
Reg.
Joiz de paz independente de msndadp
pode ordenar a priso do culpado de crim
inafiancavel, quaoJo encontrado, se para
isso bouver de qaalqaer modo recebido re-
qoisico da aotoridade competente etc.:
3o art. 13 da lei, art. 28 e S 3 art. 39
do Reg.
Juiz de paz obriga assigoar termos de
seguranca e nao julga as infraccoes: 1,
art. i da lei e 3 item art. 19 do Reg.
Jaiz de paz processa e julga as infrac-
coes de postaras: 2o da lei, item 1* art.
19 e art. 45 do Reg.
Jaiz de paz remetter no fim do trimes-
tre a cmara municipal ama relaco das in-
fraccoes qae tiverem jalgado dentro do
mesmo trimestre, com declaraco das con-
demnac5e, absolvieses e appellacbes: art.
46 do Reg.
Juizes effectivos estando em exercicio,
dada a afflaencia de trabalho podero en-
carregar ao substituto de preparar proces-
sos. por despacho naspeticoes inicaos: art.
4 da lei 3a pt. i* art. 3 do Reg.
Juizes effflcUvos nao podendo encarre*
gar-se da nstroeco do processo quando
traosmittir o inqoerito declarar logo qae
sej a iostracclo promovida de preferencia
perante o sobstitato on supplente qae tiver
jarisdieco no distr'tcto do crime: pt. *
art. 44 do Reg, ^
(COBtmnsr*ie-ha)*
TYP.-DQ -DIARIO RA DO DUQl DE U&U&
I
1
(





>
i


o
.


X

"
J
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBBDKQKVL_1RNRI6 INGEST_TIME 2013-09-19T19:47:50Z PACKAGE AA00011611_13123
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES