Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:13083


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLVI. NUMERO 153
i

PABA A CAPITAL E LCARIS ODE IAO SE PAGA POITE.
Por tres wiezes adiantados.......,......... 8,5000
*or seis ditos idem.........'........' i-0OOO
Por um anoo idem..................... 24<000
Cadt mumero avWso........!!!........ 320
DIARIO DE P
DOMINGO 10 DE JULHO DE 1870.
PARA DEITBO E FOSA DA PHOVUCI.
Por tres meaos adiantados.............
Por seis ditos idem. t............
Por nove ditos dem...............
Por om auno idem...............
6#7C*
431500
20#85O
27J00

Propriedade de Manoel Figneira de Faria & Filhos.
BAO ACEVT:
Os Srs. Gerardo Antonio Alves A Filbs, no Para ; Gon?alves <_ Pinto, no Maranhao ; Joaqoim Jos de Oiiveira, no Cear ; Antonio de Lemos Braga, no Aracatj ; Jo3o Mara Julio Chaves, no Ass ; Autopio Marques da Silva, no Natal;
Pereira d'Almeida, em Mamanguape; Antonio Alexandrino de Lima, na Parahyba ; Antonio Jos Gomes, na Villa da Psnba ; Belarmino dos Santos Btelo, em Santo Antao; Domingos Jos da Costa Braga,
, em Nazareth ; Francisco Tavares da Costa, em Aagoas ; Dr. Jos Martins Alves, na Babia ; e Jos Ribeiro Gasparinho no Rio de Janeiro.
Jos Justino
PARTE OFFICIAL.
-
Ministerio da fazenda.
LKI N. 1764 DR8 DE JURHO DE 1870.
Fxa a despeza e rri o rtceita geral do imperio
para o exercicio de 1870-71, e d outras provi-
dencias.
D. Pedro por gnca de Deas e unanimo accla-
raajao dos povos, Imperador Constilucional e De-
fensor perpetuo do Brasil, azemus saber todos
os nossrfs subdito* que a assembla geral decre-
lou <: nos queremos a le seguate .
capitulo i
Des eza geral.
Art. 1.* A despeza geral do imperio para o
exercicio de 1870 a 1871 fixada na quantia
de.......................... 83,326:718*590
a qual sera distribuida plos sete diversos minis-
terio), m forma especificada nos artigos se-
guintes :
Art. 2.a O ministro e secretario de e4adodos ne-
gocios do imperio antori3ado para despender,
com os objectos designados nos seguintes para-
grapho?, a qaantia i........ 5,010:350*654
A saber:
% i> Dotacao de Sua Mages-
ta 2." -Dita de Sua Magestade
a Imperatriz.................
3. Dita da princeza impe-
rial aSra D. Isabel...........
4." Dita da princeza a Sra.
D. Leopoldina................
5.* Di'a da princeza a Sra.
D. Januaria e alupuel de casa
6.* Dita de Sua Magestade a
Imperatriz viava, duqueza de
Bragan;a....................
7. Alimentos de Sua Altezu
o principe D. Pedro..........
% 8." Ditos de Sua Alteza o
principe D. Angosto..........
| 9." Ditos de Sua Alteza o
principe L\ Jos..............
$ 10. Ditos do principe o Sr.
LuiZ.....................
111. Ditos do principe o Sr.
D.'Peltppe..:................
S 12. Mestres da familia im-
perial......................
13. Gabinete imperial.....
14. Cmara dos senadores
15. Dita dos deputados,
16. Ajada de casto de vinda
e volta dos deputados........
| 17. Conselho de estado....
| 18. Secretaria de estado...
19. Presidencias de provin-
cias........................
$ 20. Caito publico........
5'2t. Seminarios eplscopaes..
jj 22. Facaldades de direito..
23. Ditas de medicina......
24. Instrucclo primaria e
secundaria do municipio da
corte........................
25. Academias das bellas
artes.......................
|j 26. In-tiiuto dos meninos c-
!{0.........................
27. Dito dos surdos mudos
5 28. Estabeleciraento de edu-
candos no Para..............
29. Archivo publico......
S 30. Bibliotheca pubiiea.....
t 31. Instituto histrico e geo-
grphico brastleiro...........
32. Imperial academia de
medicina....................
g 33. Lyceu de artes e offlcios
34. Hygiene pnblica.......
35. Instituto vaccinieo.....
x 36. Inspeccao de sade dos
portos......................
g 37. Lazaretos.............
S 38. Hospital dos lazoros...
33. Soccorros pblicos e
melhoraraenio de estado sani-
tario ........................
% 40. Obras especiaes do mi-
nisterio do imoerio...........
41. Eventuaes............
. 800:000*000
96:000*000
150:000*000
150:000*000
102:000*000
50:000*000
6:080*000
6:000*000
6:000*000
12:000*000
6:000*000
7:400*000
' 2:071*428
278:550*000
397:200*000
54:250*000
48:000*000
156:860*000
235:210*000
1,112:090*900
115:000*000
170.000*000
202:745*000
387:680*000
37:560*000
46:718*240
23:712*800
2:000*000
15:920|0'0
12:600*500
7:000*000
2:000*000
3:000*000
13:760*000
14:080*000
23:200*000
7:000*000
2\ 000*000
120:000
113:732*786
15:000*000
7.* Auditoria e executoria.
8." Corpo da armada e
cla*ses airaexas........\.....
S 9. Batalhao naval........
I 10. Corpo de imperaes ma-
rinheiros....................
S 11. Companhia de invlidos
I 12. Arsenaes............
S 13. Capitanas de portos...
5 14. Forca naval..........
5 15. Navios desarmados....
jj 10. Hospliaes............
17. Phares ; Hcaods o go-
verno autorisado desde j a des-
pender at a quantia de.......
300:000*000, cora o estabeleci
ment de novo* phares.......
18. Escola de marinba e
outro- estabelecimentos scienti-
fleos........................
g 11). Informados...........
20. Obras................
21. Despezas extraordina-
rias e eventuaes..............
3:420*000
561:4263000
199:388*320
1.232:844*256
10:687*516
2.205:713*161
219:005*270
2.393:997*980
37:773*090
180;67*000
402:063*625
153:055*448
146:221*444
503:613*750
280:000*000
Art. 6* O ministro e secretario de estado dos
negocios da guerra autorisado para despender
com os objectos 'designados nos seguintes para-
graphos, a qaantia de........ 13.483:612*848
A saber:
1. Secretaria de estado...
3 2.* Conselho supremo mi-
litar.......................
3. Pagadoria das tropas da
corta.......................
4. Archivo militar e ollci-
na lithographica.........?
g 5.* Instruccao militar.....
6. Arsenaes de guerra e
armazens de artigos bellicos,
ele.........................
7. Corpo de saude e hospi-
taes........................
8. Exercito.............
9. Commiss5es militares..
10. Classes inactivas......
11. Ajudas de costo......
12. Fabricas.............
13. Presidies e colonias mi-
litares.....................
| 14. Obras militares----...
I 15. Despezas eventuaes...
/ _____-----_____
Art. 7.* O ministro e secretario de estado dos
negocios da fazenda autorisado para despender
com os objectos designados nos seguintes paragra-
phos, a quantia de........... 39.558:396*350
209:281*000
40:267*000
33:060*000
25:976*000
274:539*900
1.680:865*280
727:819*100
7.184:669*300
80:000*000
1.516:106*168
60:000*000
201:000*000
250:000*000
800:000*000
400:000*000
8.056:580f"998
15.269:266*000
13. Inspeccaogeraldasobras
publicas do municipio da corte;
Picando o governo autorisado
para despender desde j a som-
ma de 100:000* com a eons-
truecao de um edificio para o
correio..................,...
S 14. Esgoto da cidade......
| 15. Telegraphos; fteando o
governo autorisado para conce
der a urna ou mais companhias
a coustruecao e custeio das
Imlias necessarias s communi-
eacoes do norte com o sul do
imperio.....................
16. Trras publicas e col-
nisaco, incluida a quantia ne-
cessaria para o pagamento da
divida dos colonos de Santa Ma-
ra da Soledade, provincia do
Rio-Grande do Sal, na forma do
contrato celebrado Dar execu-
<;ao da lei n. 1305 de 22 de ju-
nho de 1866, e flcando remettida
a divida que tem para a fazenda
publica a sociedadeMontravel
Silveiro 4 Cna importancia de
43:600*, proveniente dos adian-
tamentos feitos pelo governo
referida sociedade...........
g 17. Catechese e civilisaco
de indios....................
18. Subvenco s compa-
nhias de navegaco a vapor...
19. Correio geral.........
| 50. Instituto Commercial,
sendo 1:000* para a cadeira de
calligraplna e desenho linear...
21. Museu Nacional.......

848:041*190
900:120*000
1698 do
_____
decreto
n. 2647 de 19 de setembro de
300:000*000
1,161:600*000
80:000*000
2,786:800*000
770:740*440
18:000*000
8:900*000
CAPITULO II.
Receita geral.
Art. 9." A receita geral do imperio oreada na
quantia de................... 94,100:000*000
Art, 10. Estt receita ser effectuada com o pro-
ducto da renda geral arrecada dentro do exercicio
da presente lei, sob os ttulos abaixo designa-
dos :
Ordinaria.
1.* Direitos de importacao para consumo.
2. Expediente dos ge_eros livres de direitos de
consumo elevado a 5 % '
3.a Armazenagem.
Premios de assignados.
Ancoragem.
Direitos de 15 % de exportaco do pao brasil.
4.
5.
6."
7.
Ditos de 9 /o
Art. 3." O ministro e secretario de estado dos
negocios da justica aujorisado a despender, com
os objectos designados nos seguintes psragraphos,
a quantia de................. 3,974:040*750
153:090*000
151:700*000
441:9405000
47:200*000
1,393:540*000
100:000*000
465:756*000
140:000*000
101:874*000
2:000*000
420:000*000
359:140*750
168:000*000
30:000*000
A iaber :
g 1. Secretaria de estado...
1 2.a Tribunal supiemo de
justica......................
| 5." Relaces.............
f 4. Tribunaes do commercio
5. Justinas de primeira ins-
tancia ......................
g 6." Despeza secreta da poli-
ca dentro e fra do imperio...
8 "." Pessoal e material da po-
lica........................
g 8. Guarda nacional.......
g 9. Condacjao, sustento e
curativo de presos...........
g 10. Eventuaes............
g 11. Corpo militar de po-
lica........................
g 12. Guarda urbaoa.......
S 13. Casa de correegao da
corte........................
$ 14. Obras..........{.....
Art 4. O ministro e secretario de astado dos
negocios estrangeiros autorisado para despen-
der, com os objectos designados nos seguintes pa-
ragraphos, a quantia de....... 794-819*999
a *ih(*r *
g !. Secretaria de estado,
moeda do paiz.............. 139:745*000
% i* leeacdes e consulados,
ao cambio de 27 d. s. por 1*000 -462:075*000
3 Empregados em dispo-
nbilidade, moeda do paiz... 12:999*999
S 4.a Ajudas de cusi, ao
canmio de 27. d. s por 1*000 60:000*000
8 5.a Extraordinarias no.exte-
nor, idem................... 50:000*000
6.a Dis no interior, moe- ^^
da do paiz.................. 20:000*000
7.a _omms5es de limites e .-.
de liauidacao derecamacSes.. __!_.
Art. 5.a O ministro e secretario de estado dos
negocios damarinha autorisado para despender
com os objictos desigoados nos seguintes pw*-:lra"
phos, a o-uantia de. ........... 8.900:488*439
A saber :
8 1.a Juros, amorticao e
mais despezas da divida externa
fundada, ao cambio par de 27
| 2.a Ditos da dita interna...
3.a Ditos da dita inscripta
antes da emissao das respectivas
apolices, e pagamento em din-
heiro das quantias da mesma
divida meneros de 400*, na
forma do art. 95 da lei de 24
de outubro de 1832...........
4.a Caixa de amorlisac/io, fi-
lial da Baha, e empregados da
subslituicao e resgate do papel
moeda......................
5.a Pensionistas e aposenta-
dos............/............
.a Empregados de reparti-
eses extinctas, incluida a impor-
tancia, du 600*000, para paga-
mento do escrivo de africanos
livres......................
7.a Tbesouro nacional e
thesonrarias de fazenda.......
8.a Juizo dos feitos da fa-
zenda......................
9.a Estacoes de arrecadaco
I 10. Casa da moeda e ofii-
.cioa de estampara e impressao
do tbesouro nacibnal.........
11. Administracao de pro-
prios nacionaes e de terrenos
diamantinos..................
12. Tpographia nacional ;e
Diario 0$cial...............
13. Ajudas de custo......
14. GratiOcacoes por ser-
vicos temporarios e extraordi-
narios....................
% 15. Ditas por trabalhos fora
das horas do expediente........
16. Despezas eventuaes,
sendo 2.668:880*778 para diffe-
rencasde cambio.............
17. Premios de letras, des-
contos de bilhetes da alfandega,
commiss5es, corretagens, segu-
ros, juros recprocos, agio de
moedas metaej.............
18. Juros do emprestimo So
cofre dos orphaos............ 22:SSS*S2R
1/2 % do ouro em barra.
100:000*000
58:900*000
1.893:227*35.7
16:093*857
1.107:470*410
73:761*000
3.236:769*163
150:280*000
54:306*000
170:000*000
33:000*000
25:000*000
50:000*000
2.708:880*760
3.526:440*272
19. Obras.
20. Exercicios lindos......
21. Adiantamento da garan-
ta de 2"/. provjnciaes estra-
da de ferro de Pernambuco
22. Dito da Baha.......
23. Dito de S. Paulo.....
24. Reposicoes e restituicoes
_ 25. Pagamento do empres-
timo do cofre dos orphaos.....
26. Dito de bens de defun-
tos e auzeDtes e do evento.....
27. Dito de depsitos de
qualquer origem............
600:000*000
1:000:000*000
213:333*333
,320:000*000-
471:117*000
*
Art. 8.a O ministro e secretario de estado dos
negocios da agricultura, commercio e obras pu-
blicas autorisado para despender, com os ob-
jectos designados nos seguintes paragraphos a
quantia de.................. 11.603*009*550
150:000*000
6:000*000
20:(JOO*000
10:000*000
10:000*000
12:000*000
10:000*000
61:213*000
532:959*820
A saber
g |, Secretaria de estado...
g 2.a Conselho naval........
g 3. Quar'el general da ma-
rinha'.......................
g 4.a Conselho supremo mi-
litar...................
8 5.a Conladorta ..
g 6. Intendencia, aceessorios
e coaselho de compras..
101:140**00
38:000*000
14:972*199
10:932*000
110:000*000
89.493*500
A saber :
8 1.a Secretaria de estado...
g 2.a Sociedade auxiliadora da
industria nacional............
3.a Acquisicao de plantas,
sementes, etc................
4.a Auxilio ao Dr. Martins,
etc..........................
I 5.a Eventuaes............
6. Jardim BotnicodaLaga
do Rodrigo de Freitas.........
7.a Dito ao paeseio publico.
8.a Corpo de bombeiros.
9/ llluminacao publica----
_ 10. Garanta de juros s
estradas de ferro............. 1,517:433*100
11. Estrada de ferro de
D. Pedro II.................. 2,000:000*000
12. Obras publicas geraes e
auxilio provinciaes; flcando
o governo autorisado a despen-
der o que fr necessario para a
construccao de urna estrada de
rodagem que, partindo da Ca-
choeirinha abaixo doSalto-Gran-
de no Jequitinhonha, provincia
da Baha, termine no Passo de
Sint'Anna, no mesmo rio, na de
Mina>Geracs...........
8.a Ditos de 2 1/2 %
9.a Ditos de 1 1/2 %
10. Ditos de 1 % dos diamantes.
11. Expediente das capazias.
12. Juros das accoes das estradas de ferro da
Baha e Pernambuco.
13. Renda do correio geral.
l. Dita da estrada de ferro de D. Pedro II.
15. Dita da casa da moeda.
16. Dita da senhoreagem da prata.
17. Dita da lithographia militar.
18. Dita da typographia nacional.
19. Dita do Diario Offictal.
20. Dita da casa de correccao.
21. Dita do instituto dts meninos cegos.
22. Dita do instituto dos surdos-mudos.
23. Dita da fabrica da plvora.
24. Dita da de ferro de Ypanema.
25. Dita dos telegraphos elctricos.
26. Dita dos arsenaes.
27. Dita de proprios nacionaes.
28. Dita de terrenas diamantinos.
29. Dita do imperial collegio de Pedro II.
30. Foros de terrenos e de marinhas, excepto
os do municipios da cSrle, e producto da venda de
posses ou dominios uteis daquelles terrenos de
mariDhas, cujo aforamento fr pretendido por
mais de um individuo quein a lei nao mandar
dar preferencia, ou nao sendo esta requerid em
terapo,. os quaes sero postos em hasta publica
para serem cedidos quem mais der.
31. Laudemios, nao comprehendidos os prove-
nientes das vendas de terrenos de marinhas da
corte.
32. Decima urbana.
33. Dita de urna legua alm da demarcacao.
3i. Dilta addiciocal.
35. Novos e velhos direitos de mercs pecu-
nierias.
36. Matriculas das faculdades de direito e de
medicina.
37. Sello do papel, fixo e proporcional.
38. Premios de depsitos pblicos.
39. Emolumentos.
40. Imposto de transraissSo de propriedade.
41. Di:o pessoal.
42. Dito sobre industrias e profissoes.
43. Dito do consumo de agurdente.
44. Dito do gado de consumo.
45. Dito de 20 /o das loteras.
46. Dito de 15 % dos premios da3 mesmas.
47. Dito sobre datas mlneraes.
48. Taxa dos escravos.
49. Venda de trras publicas.
50. Concesso de penas d'agua.
51. Armazenagem de agurdente.
5!. Cobranca de divida activa. -
Arfraoi-iBana.
53. Contribuicao para o monte-pio-.
54. Iedemnisai(5es, comprehendida a amortisa-
rao do emprestimo de 1866 que tem de 3er effec-
tuada pela repblica Argentina.
55. Juros de capitaes nacionaes, incluidos os
do? eraprestimos feitos em 1865. e 1866 mesma
repblica, nos termos do protocollo de 16 de abril
de 1869.
56. Producto de loteras para fazer face s des-
pezas da casa de correogao e do melhoramento sa-
nitario do imperio.
57. Dito de 1 % das loteras, na forma do de-
creto n. 2936 de 16 de junuo de 1862.
58. Venda de gneros e proprios nacionaes.
59. Receita eventual, coraprehendidas as maltas
por infraccao de lei ou regola ment.
Deposttos.
1. Emprestimo do cofre dos orphaos.
2. Bens de defnntos e ausentes e do evento.
3. Premios de loteras.
4. Depsitos de diversas origens.
Art. 11. O governo ftca autorisado para emittir
bilhetes do thesouro at a somma de 8,000:000*000,
como anticipado de receita, no exercicio desta
lei.
CAPITULO III.
Disposifie geraes.
Art. 12. Os vencimentos xos do3 juizes de di-
reito, desembargadoras e ministros do supremo
triban&l de justica fleam desde j elevados a mais
metade do que actualmente peraabem, e serao
dous tercos ordenado e um terco grttrflcacao.
Art 13. O ordenado dos juizes munieipaes e de
orphaos ser de 600*000 por aouo; e onde, se-
gundo as respectivas lotacoes tiverem de venci-
mentos quantia inhr or a 1:800*000, pwceberao
mais, a titulo de gratifleacao, a dlfferenca entre a
lotaco e esta quantia.
.0 governo Ibes arbitrar ajuda de- casto para
transparte primeiro estabelecimentono superior
a 1:000*000, regulada pela tabella que fica auto-
risado a expedir.
Art. 14. E' applicavel a todas as. provincias ma-
I ritimas do imperio em que existlrem hospitaes de
400:000*0001 Santa Caa de Mi'erwerdja a disposiclo jo art.
1860, dtvendo o impasto estabelecido no dito ar-
tigo ser cobrado na razio da metade de suas
taxa.
Art. 45. Fica o governo autnrUado para des-
pender a quantii de 30:000*010 e mais as sabrs
que reconhecer-se poaerem deixar outras verbas
do respectivo ornamento, para levar a efleito o re-
censearatln peral do imperio.
Art..lo7E,'o governo autorisado a conceder a
desappropriaijao do terreno necessario para a cons-
truoao de no Forum, se n dispendio dos cofres
pblicos, e a isencao d decima do predio, nao
prejudicando toda va o que ja pagarem os edifi-
cios desappropriados.
Ar. 17. O verno nao far novas nomea?oes
para comarap. emquando existirem juizes de di-
reito dlsponNei da mesma entrancia, vencendo
ordenado.
Art. 18. Os predios rsticos e urbanos, terrynos
e escravos que as ordens religiosas possuem, se-
rao convertidos, no prazo de dez anno*, em apoli-
ces mtrafernets da divida publica interna.
Nao se eemprehendem nesta disposico o* con-
ventos e dependencias do. conventos em qoe re-
sidirem as cotrtnnnidades, nem os escravos que
as mesmas oraVns libertarem sem clausula, ou
com resem dt prestatjo d trrico? nao exce-
dente de cinco amos, e as escravas cujos fNhos
dec arem que natcem livres.
As aenacSes qae se tem de fazer para realiu-
c i do. disposto nte artigo, serio aliviadas de
metade do imposto de traiumisso de propriedade.
Ogoveri estabelecer o modo pratico de effec-
tuar-se afcnversi no regularaento que expedir
para exi.uttlo desias dispostcSes.
Art. 19. E' o goveino autorisado a fazer quaes-
qjtter opercSes de cridito, para o flm de consoli-
dar toda oh parte da divida fluctuante como jul-
gar conveliente.
Art. 20. Quaddo a receita exceda a despeza,
ser o exenso applcadw amortisacao do papel-
moeda em circulagao.
Art. 21. FiCam em vijor toda as dUposicSes
da lei do ornamento aotecedeute que nio versa-
ren! particularmente sobre a flxajao da receita e
despeza, e nao tiverem sido expressamente revo
gadas.
Art. ti. Ficam revogadas as disposicOes em con-
trario.
Mandamos, portanto, a tolas as autoridades, a
quem o conhecimento da referida lei pertencer,
qaa cuatram e facam cumprir e guardar to
inteirtraeote como neila se contm.
O secratario de estado dos negocios da fazenda
faca imprimir, publicar e correr. Dada no pa-
lacio do Rio de Janeiro aos 28 de janno- de 1870,
49* da independencia e do imperio. imperador
com rubrica e guarda.Visconde de Itaborahy.
Carta de lai pela qual Vossa Magestade Impe
rial manda executar o decreto da assembla geral,
que houve por ^bem sanecionar, Pxando a despeza
e oreando receita geral do imperio para o exer-
cicio de 1870-71, e dando outras providencias.
Para Vossa Magestade Imperial ver.Francisco
Teixeira de Lyra $ Otiieira, a fet.
DIARIO DE PERNAMBUCO
RECIFE, 10 DE JULHO DE 1870.
noticias do sul do Imperio.
Hontem pela manha chegou o vapor Guar,
trazendo datas de Buenos-Ayres at 19. de Mon
te video 21. do Rio-Grande do Sul 7, do passado,
do Rio de Janeiro Ia, Baha 6, e Alagoas 8 do
corrente.
mo DA UTA.
Relativamente revolucio em Entre-Ros
contnuam as folhas argentinas a pinta-U eomi
agonisante, dizendo agora que o general Gelly y
Obe3 viudo de Corrientes penetraranaquella pro-
vincia por tres pontos diversos, e nao poderia tar-
dar a envolver, de combiaaeao com osoutros ge-
neraes, Bonesa e Emilio Mitre, as minguadas for-
oas de Lpez Jordn, etc.
No Estado Oriental nada tinham conseguido
anda as tropas do governo eontra os invasores.
Diz-setjue ltimamente algamas partidas desta*
haviam chegado at s immediacSes de S. Jos.
Cumpre ni tar que as folhas de ambas as capitaes
do Prata se tem tornado 'extremamente parcas de
noticias sebre urna e outra guerra civil.
Do Paraguay nada encontramos.
RIO-GRANDE DO S8L.
No dia 6 deva ser dissolvido o 39a batalhao
de voluntarios da patria.
No mssmo da oartio para o Jaguarao a ala
esqnerda do 3 batalhao de infantaria.
J se achava em S. Barja, vinda do Paraguay
a brigada de cavallaria do commando do coronel
Joca da Silva.
L-se Jornal do Commercio de Pelota :
t A Sra. D. Flavia Cerqueira, viuv3 do Sr. Jos
Maria de Cerqueira e filha do Sr. Jos Miria Ro-
drigue?, precipitou se hontem, de urna altura de
trinta p*. da casa de seu extremosa pai, onde
abrigada.'
Segando nos dizem, esta senhora padece de
delyrios, o que deu motivo a tentar contra os dias
de sua vida.
Asseguram-nos acharse livre de perigo.
ULNAS GERAES
Alcaneam as datas a 28 do passado:
Apresentara-se candidato ao lugar de depu-
do geral, pela escolha do Sr. Dr. Joaquim Delflno
Ribeiro da Luz, o Sr. Dr. Antonio Candido da R>
tha.
i O Consertador da cidade da Campanha da
Princeza d noticia de ter o Sr. Francisco de Pau-
la Dias, proprietario da fazenda de Baguary, fa-
bricado dentro de poucos mezes cerca de 60 bar-
ris de excellente vinho. No mesmo artigo, men-
ciona o jornal oulro fabricante, o Sr. Aldopho
Len Teixeira, que no mesmo praso fabricara 22
pipotes.
Esere vera-nos do Juiz de Fora.
t Tem sido extraordinario o fri geste munici-
pio. Sou morador deste lugar ha muitos anuos e
a primeira vez que vejo untos estragos causa-
dos pela geada.
i Os cafezaes pertencentes ao major Oiiveira
H?rta, na margem da estrada Unio e industria,
esto completamente seceos como se houvessem
sido queimados pelo fogo, e na fazenda do capi-
llo Jos Fernandos de Miranda (Evioiosaj os mes
mos estragos se deram nos cafezaes, tendo no dia
24 do corrente amanbecido o caf em secco que
se achava estendido no terreiro, todo coberlo de
gelo da grossnra talvez de dous a tres dedos. Tem
morrido muitos ieitojs e gallinhas enlanguidos
pelo trio, e eu mesmb nlo contino por nao poder
mover penna. >
L-se no Noldador de Minas :
c Informam-nos que na freguezia do Porto de
Santo Antonio, do termo do Poroba, acaba de se
dar um horroroso assa9sinato, que merece ser se-
veramente punido. Chegando preso fazenda do
um individuo alli residente um seu escravo que
se achava foragido, foi immediatamente atado a
um esteio e mattido em acontes. Qaando desau-
ram o misero eseraio j era elle cadver I No
intuito de eneobrir-se o crime passaram de nonj
te o cadver para a freguezis da eidaie de Ub
que limilrophe, e o sepultaran! em o cemiterio
de urna fazenda. Cbegando o facto ao conheei-
mento do delegado supplente de Ub em exerci-
cio o cidaofio Manoel Francisco Estev3o, dirigio-
giu se eije; immediatamettte ao cenjiterio, e ahi fez
proceder a exumaeao e autopsia do cadver, toa-
do declarado os peritos, que o onheceram, ter
sido tambero, esbirdoada a victima, que fallecen
ella em consequencia do brbaro castigo que Ihe
fot applicado. E' de crer que o delegado do Pora-
ba, para onde foi remettldo o auto, nao deixe im-
pune o autor de crime tio brbaro.
GOYAZ.
A 21 de raaio chegou capital da provincia,
o eirurgio-mr de brigada nf. Francisco Antonio
de Azevedo, vindo de Cuiab.
PARAN.
Preparavamse fastas na capital pira receber
os voluntarios paranaenses.
O presidente da provincia nnullara a eleicao
municipal a que se proceden no dia 20 de marco
na matriz da capital.
Em Antonina ficava extracta a febre araarella
que allis ainda existia em Morretes, posto que
benignamente.
s. paulo. '
O Correio PauUstano de 23 do pasado
noticia o seguate sob o titulo Invern :
* Nao somos ricos neste ponto como a Russia ou
a LapoDa, mas ainda assim temos invern, e em
muitos d*l es bons regabofes de fri, geadas, etc.
De ante-hontera para c, justo com a folhinha (o
ine entre nos raro) comecon o fri s devr.
Ja houve geada grossa de ante-hontem para hon-
tem, e hoja saberemos se a da noute que duda
igual ou ainda mais forte. Hontem s 7 da ma-
nha o tharmomelro de Fakrenkeit Davia des-
odo a 31, o que extraordinario entre nos.
L-se na Gazeta de Campias :
t De Pirassumunga recebemos a seguate com-
muacacSo em que te narra um successo profun-
damente lastimavel :
Den-se um facto neste dislricto, no lugar de-
nominado Retiro de Joo Venancio, meia legua
desta villa, que nao deve deixar de ser eonhecido
do publico, tanto por ser em si singular, como
para prevencao de muitas pessoas que em ranchos
de palha se considerara isentas de perigo. No re-
ferido lugar morava nm pobre hornera de nome
Francisco Jos da Rosa, vindo ha poueo tempo da
provincia de Minas, e alli trabalhava para obter o
pao para si, mulher e tres filhnhos, abrigando-se
em am ranchinho de palha lio pequeo que co-
sinhayam fra por falta de commodo dentro. Ha
cinco dias sua mulher doente de parto recebeu
um caldo por seu marido pela ultima vez todos
trataran) de dormir; porara Deus a toda familia
bavia marcado o termo de existencia t Alta noute
incendiou-se a casinha em que estavam e as chara-
mas nao permittirara que se livrassem dellasl A
esposa, doente, levantou-se (segundo me informa-
ran! pessoas que acharam os restos carbonisados
do cadver da mi entrelazado com o* do tres Pi-
Ihos), pegou, segundo parece, em seus filhos entre
os bracos para com elles se salvar, mas exhausta
da forceas tal nao pode conseguir e com elles suc-
enmbij ao elemento devorador, que poz mi e fi-
lhos em cinzas.
O marido e pai, j bem que*mado, arrojou-se
para fra dando gritos, a que acudram pessoas, e
Ihe perguutarara por sua familia; mas apenas elle
responden : t Estao ahi dentro. Fot a ui'.ima
* palavra que dele se ouvio, porque tarabom suc-
curabio ao exterminio do fogo que assim acabou
com toda a familia I Hoje chegaram a esta villa
esses restos horrivelraente informe.3 Eu mesmo
fui ve-Ios, e era cousa dolorosa descrever-se. A-
chava-se o pobre homem sem a pelle que Ihe co-
bria as carnes e estas todas assadas; as solas dos
ps haviam-se largado deltas, e. a maneira de
placas, estavam seguras apenas pelos dedos, que
regorgitavam de sangue, bem como outros lugares
do corpo, que o fogo nao pode perfeitamente des-
truir Quanto mai e filhos, eram seus restos
como carvo, e estavam dentro de um sacco de
um alqueire mais ou menos; porm, apezar disso,
pelos crneos ( a excepcio do recem-nascido, raor-
to pag.o que osse arreoentou) ainda mostravam
ser de forma humana 1
RIO DE JANEIRO. t
No senado foi approvado em 3* discu59lo o
projecto autorisando o governo a despender-----
200:000* com oj festejos pela terminarlo da
guerra.
Foi lido e mandado imprimir o seguinte pro-
jecto :
A assembla geral legislativa resolve :
Art. 1.a O governo far fabricar moedas de
troco de um metal composto de 23 partes du tykel
e 73 de cobre.
1.a As pecas de moeda deste metal serao
de 100 e 50 rs., tendo as primeiras o peso dft 15-
grainnias, e as outras de 8.
< 2.a A soberana do peso, o modelo o ty-
po da peras de moeda serao xados polo go-
vorno.
Art. 2.a As moedas de prata que se ennha-
rem de ora em diante fero os valores de 2*. 1*
500 e 200 rs., o toque de 0,917 e os pezos seguin-
tes:
c As de 2*. 23, 5 grammas.
t As de 1*, 12, 7 grammas.
As de 500 rs. 6, 4 grammas.
As de 200 rs. 2, 6 grammas.
a g unnico. Sao desmonetisadas as moeaes de
prata do toque de 0,900 e do 0,835.
Art. 3.a As estacos publicas aceitara em
pagamento moeda de prata, sem Hmitacao de
quantia; mas os particulares nao sId obrigados a
fue-lo seno at 2*. .
t Art. 4.a Ficam approvadas as disposicoes
do decreto n. 3,966 de 30 de setembro de
1867, que sero alteradas por esta lei.
Paco do senado, 30dejunho de 1870-.Vts-
conde de Itaborahy.
Tambem foi lido e mandado imprimir o parecer
da commisso de constiluico e poderes,*que con-
clue assim :
a 1.a E' declarada valida a eleicao de que se
trata ; e sao reconhecidos senadores do Imperio
pela provincia oe Minas-Geraes os Srs. conselhei-
ros Joaquim Antao Fernandos Leo e Dr. Joaquim
Del Pino Ribeiro da Luz.
2.a Approvam-se como legitimos e compe-
tentes para os flns legaes os eleitore3 cojos votos
"foram apurados englobadaraente pelos collegios e-
leitoraes, e aquelles que coraquanto nao votassem
foram reconhecidos legtimos na verifleacao de po-
deres.
t 3.* Dos eleitores que votarara em sepa-
rado sao' approvados as das seguintes paro-
chias : -_L__ _
t Cidade de Sabara, provenientes da eleijao do
dia 20 de fevereiro, Lagoa-Saou, o eleitor Joao de
Araujo Valle Jnior, o sapplenta capitao oaquim
Dias da Silva, pertencentes ao collegio de Santa
Luiia; lumb, do coUegio da Concecao ; Mor-
ro da Graca, do collegio do" Curvello; Bora Des-
pacho, collegio dePittogui; Santa Barbara, docol-
legio deste nome.
4.a Sao n .Has as eleicoes primarias das se-
guintes parochias: Catas Altas, do collegio de
Queluz: Santa Rita do Torvo, do collegio de JJba;
Pinheiro, do collegio da cidade Mariana; Sabara,
a doplicasa de 3 do fevereiro ; Riacho-Fundo, do
collegio da Concejclo ; Santo Antonio do Amparo
do ollegio da Oiiveira; Milho-verde, do colegio
da cidade do Serr ;Brejoda Almas, do collegio
do Gria-Mogol.
t 5 Proeeda-se a novas eleicoes as ditas pa-
rochias e as de Caarancas, pertencentes ao colle-
gio de S. Jlo de El-Rei, do Passa-Tempo, per-
tencente ao da Oiiveira, onde nao houve elei-
cao.
6.a Requisite-se remessa das actas daorga-
nisao e apura?o de votos dos collegios de Ja-
cuby e Passos, e da acta de organisacao d* eorje-
gio da cidade Diamantina, flcando entretanto *-
diada a decisao coneeroente aos eleitores d_ pa-
rochias do Rio Manso e Cnrimataby.
7." Requisite-se informacao do presio*eirte da
provincia sobre a questao de estarem ou nao ap-
provados pela cmara dos deputados os el_r>~.
da parochia da Poote-Nova que eoncorrerampsr*
a formaco da mesa na eleicao de senadores,
bem assim sobre o numero de eleitores que de-
via dar a parochia da Barra do Bacalbo quaod
se proceden a elei$o de que se trata, Picando ea-
t re tan ti adiada a decisao relativa a legitimidad--
dos eleitores destas parochias.
8.a Requisite-se a remesaa das actas da el- -
cao primaria da freguezia de S. Prancisco d>
Chagas, e injormaco do juzo de orphaos respec-
tivo, sobre a causa de se ter dado curador ao e-
leitor Joaquim Lniz de Migalhes, flcando entre-
tanto adiada a decisao acerca de sua idoneidad-.
Paco do senado, 27 de junho de 170.Visamde dr
de Sapueahy.Barao das Tres Barras.Cnkt
Figueireo.
Ainda foi a imprimir o seguinte parecer :
t A commisio de marioha e gera examinan
as emendas feilas e approvadas peta cmara os
deputados proposta do poder executivo que nx*
as forcas de trra para o anuo flnanceiro de 1871
a-1872, e 6 de parecer que a referida propsta
cora as respectivas emendas entrera em discossao.
offerendo as eommissdes as alteraces segnmtes .
i Sappnma-se o 4* do art. 1 por estar sna
materia providenciad as emeadas a igual pro-
posta, flxando as forjas de trra para o anuo dV
1870 a 1871, e que voltou para a cmara dos de-
putados.
t 2a O art. 2a additivo contm materia provi-
denciada no art. 3a da lei de 20 de julho de 1864.
que foi declarada disposico permanente pelo art
2a da lei de 23 de junho de 1865, e poda ser sub-
stituida pela seguinte :
A disposico do art. 3 J 9a da lei de 20 de
julh de 1864, que a lei de 28 de junho declarou
permanente, se observar de conformidade com a.
lei n. 1471 de 25 de "setembro de 1867 art. >. ?
. 3o O arj. 3a seja substituido pelo seguinte :
t Sero considerados desde j, como se gradua-
dos fossem. os offlciaes do exercito e praeas o>
pret qoe foram commissionadas pelo general em
chele durante a guerra em que se achan> actual-
mente coBJsrvados nestas commissoes.
a 4 Supprima se o art. 49 additivo por estar
sua disposico as emendas enviadas a cmara
dos deputados na proposta de fixacio para o an-
uo da 1870 a 1871, tendo o governo um aano
para a sua execucao.
Paco do senado 25 de junho de 1870.D*qne
de Camas.Barao de S. Lourenr..Dantas.
A cmara dos deputados approvou, no dia 25, a
resposata falla do throno, e as emendas do se-
nado ao prolecto sobre as forcas de trra para o
anno floanceiro de 18701871, o qual ficoo asswa
redigido :
c A assembla geral decreta :
Art. 1> As forcas de trra para o anne G-
nanceiro de 1870 a 1871, elm do estado maior-
general e dos offlciaes dos differents corpos do
exertito na forma da legislaco em vigor, nao po-
dero exceder, era circumstancias extraordina-
rias, a 32000 praeas de pret, e a 16000 em eir-
cumstancias ordinarias. Nestas nao se compre-
hendem as praeas dos depsitos de instruec* e
de aprendezes artlheiros, os quaes nao excederao
a 1000.
f. Art. 2.a Fica em vigor o disposto no do
rt. Ia e no art. 3a da lei n. 1471 de 25 de setem-
bro de 1867,
Art. 3.a O governo autorisado a alterar o qns-
dro dos corpos de artilharia, cavallaria e infante-
ra, reduzndo os de guarnieao, organisando-o*
como convier ao servico.
Art. 4.a O governo poder permiltir qne os
offlciaes de 1' linha, commissionados durante -
guerra do Paraguay, em postos superiores aos de
suas patentes contiuem a usar dos distinctivos dos
tnesmos postos. em quanto nao forem promovidos,
sem prejuizo dos offlciaes mais aatigos, nos postas
em que elles forem effectivos.
Art. 5. Ficam revogadas as disposieoes em
contrario.
Sala das commisses, em 25 de junho de
1870.J. Evangelista de N, S. Lobato* Caudm
tfendes do Almeida,Joaquim Uelphino li-beiro da
Luz.
No dia 26, approvou tambera todas as emendas
do senado, inclusive a sobra os bens das ordens
religiosas, substitutiva des arts. 21 a 23 *> pro-
jecto de lei da mesma cmara, Pxando a tospen
e ornndo receita geral do imperio para o ex-
ercic'io de 1369 .1 1870.
No dia 28, approvpu-se a seguinte emenda sub-
stitutiva do art. I0do projecto, concedendo urna
subvengo annual de 40:000*000 enprera ou
.companhia organisada para a navegaco do no
Araguaya. na provincia de Goyaz : .ft(W.,
E' concedido a subvengo annual de 4t):uuua
por 30 annos para a navegaco por vapor do no
Araguav, entre o porto de Itacuiu, na provincia
de Mattb-Grosso, e o de Santa Mana, na i*
Goyaz, e consignados desde j para este uro os
competentes fundos.
Fica o governo autorisado a conceder, a*n
as condicoes queajulgar ruoaveis, trras aos ime
se estabelecerem as margens do To antros e
Araguava, dentro de dez annos da data desta W.
impond-lhes a condicao de nio cortar as manas
no espago de um qua.no da legua das ditas mar-
gens para o interior.
c 0_go.erno mandar examinar a reg'ao enca-
choeirada daquelles rios entre Santa Mana e Ar-
royos, afim de melborar a cemraunicacao entre
aquelles dous pontos, ou por mel de urna estra-
da marginal ou pelo systema de navegaco que
mais conveniente fr, eorrendo tedas as despea?
da exploraeao pela verbaObras publicas gerae-
e auxilios s provincias-do exercicio de t-t> a
I871.-Contoo de Menezes. Cruz Machado. -
C. Mello Mallos. Poronao Jnior.- Canduk'
Mendes.--A' Pinheiro.
Na sesso de 30, logo depois da leitura do ex-
pediente, o Sr. Teixaira Jnior fondamentou o se-
Sarate requerimento, que flcou adiado por ter pe-
do a palavra o Sr. Diogo Velho :
I A commisso especial, incumbida de _a* pa-
recer sobre as medidas relativas ao elemento ws-
ril, requer que se sollicite do governo imperial
ama sol uco definitiva do pedido feto com urgen-
cia por esta augusta cmara ero 28 de mato nooo,
acerca dos projectos e pareceres que sobre o mes-
rao asftmpto tenham sido submetdos ao conselti
de estado desde 1867. .
Foram approvados os orcaraentos dos ministe-
rios da marinha, dos estrangeiros e da guerra,
cora diversas emendas. ___,_,,
--Por decretos de 15, 22, 23, 25, 2- e -
corrente, foi naturalisado o subdito portuguez -n
tonio Garcia, mestre de 2- classe do corpo de offl-
ciaes mirioheiros da armada. .
Foi agraciada com o titulo de barao de Ibicahy
o coronel Beato Martins de Meaezes, en' fen*,'
aosservics que prestou na guerra do Paraguas -
Foram nomeados : _.- \,~.
Offlcial da ordem da Rosa o padre Antonio i
da Costa, da provincia das Alegoa^, era atten
aos relevantes servicos que.tem pjesttdo, rj^s
nuaes tem wwlttdo utiHdade reliaiao, a huma-
ouade Tae talo ; e cavalleiro 3a mesma o,--
dem ao capitio Jos Antonio de Siqueira, peto
servico que preitou, concorrendo para a construc-
cio da' fin telegraphica da provine do Paran.
Foram confirmadas as renuncias, que urnia*.
V
9
>-j
/
IW-lUI lili
m
m


Diario de rftmbuco ~ Domingo 10. de Julho d 1870.
---------------------------------------- ___________________________________
ms padres RayiaOftdo Luzilana Ferreira e Manuel
Ribeiro Goncalves, esie da igreja parochul do
No>sa Seniora da Oncei$ao dn villa d Pedro
M, e aqueta dn do Nosaa SemWa da Piedalc
4a "villa de o#oaic, auras da diocese do Mar-
nhao.
Fdi nomcado eavalheiro da ordem da Rosa o
ajiiiio Martns Hochr. Qcsndo sem etteito o de-
crete de 11 do abril de 18S8, na parte em nemeu ravalheiro da ordem de Curisto, viste ja
irr ello esta con de taradle. ,
Focara removidos os luies de direito Jas Mh-
ria do Valle,-da coinanr de S. Matheus, na pre-
MBcia di Espirito-Santo, para a de No^sa Senlion
la firae,*, ua de Santa enharina, e Julio Accioli
de Brito, desla pa aquella comarca, atabas-de 1>
entraacia, por assim o haverem pedido.
Marcou-se obrase do tres niezes a cada um
dasYeforidS junes para entraren em exei cicio.
F ree n Inzido o baelnrul Joaqun Xavier Gar-
ca d* Almeiua do lugar de juiz municipal da 2"
vara 4a corle.
Foi commutada na inmediata a pena de raorte
>b ue foi conderonada o acidado do 3" batano
le etauuria Juau Ba/.i.-udos Sanios.
Foi prooicvid) a engenheirn de 2* classo? o ba
batel Antonio Vi:cte do Nascimeoto Fetosa, fls-
cal das obras puU.cas geraes na provincia de Per-
nambueo.
- Fei-se merc a oraiugos Jos Alves S.Thiago
4a wrveaiia vitawa ios onicios do partidor a dis-
tribu Jor do tenn da Barra Mansa, ua provincia
do Rio de Janeiro.
F. demiuido do cargo de chefe de Bolicia da
provincia de Mallo-Grosso o juis de direito Fer-
naado Maranuense da Cunta.
Foi noiueade o Io eseriptorarario da thesoura-
Tia do Peruarobuco, Jos GauJido V iegas, para ser-
vir era coramiso o lugar de iuspeclw da do Rio
'Grande do Nerie.
Passaram a aggregados as armas a que peiten-
'om, na cunnrunilada das dispusioees do art. 2*,
5 I* o. 1, motivo 3 do decreto n. 260 de 1*' de
uezeiubro de 1841, o offlciaes deoiaiados .
A' arma de cava liara, alferes Carlos Pereira
dos Santos.
A' arta je infantina, cj pitaes : Gustavo Jos
Xavier oes Aojo?, Francisco Manoel de Oliveira,
Manoel Ferreira da Fonc'ca Lyra, Joiio Pedro Cor-
ida, francisco da Lapa Trancoso, Francisco Vc-
tor Rptela, Antonio Luiz Teixeira Campes. Apbro-
disto Jos de Anorten e Joaquira Augusto Fitguei-
Ta.
Por decreto da mesma data, concederara-se as
lloaras de diversos posto do exercito aoa offletaes
de volunto! ios da patria abarxo mencionados, em
alteaba aos relavantes serVfgue prestados naguer
r coulra o Paraguay.
Do capitao, ao ex-capilao do 3S,corpo, Severia-
bo Jos Daraazio Mallos.
De teoeute, au lente de 23 dito, Antonia Feli-
ciano Pimenia.
De alteres ao alfercs de 3" dito, Crispiaiano
'Buarone de Maoedo.
Levantou se a clavicula, com que haviara sido
promovidos os 1" lenles da armada Heerique
Ellery e Miguel Ribeiro Lisboa.
Lema- no Jornal o Commercio :
Cwumiinicam nos:
A Sra. D. Constanza Eugenia Oliveira Marcon-
des. de Piudairionhaugafca, para solemnisar o dia
3 (e juuliu, em que seu !lio o Sr. Man o el Tho-
maz Marcondesde Souu lstejava ah o Diviao-
K^riloSant", entregue a caria de liberdade
s ja escrava Paula, de f$ anuos de idade.
Nesse mesino da nina tia do Sr. Manoel Tho-
maz, a Sra. D. Cira Marcondes d Oliveira Ca-
bra!, pralicou iguil aoiu de philantropia com suas
escravas Fortunata de idade 30 aunos e Benedicta
teunida honlem i") a assembla geral ex-
traordinaria de-ta conipanhia. sob a presideueia
di Sr. vuador Lima < Silva, e approvada a acta
da antecedente se--ao, o Sr. prosidente da direc-
tora Uhi a segainte euposicao.
Srs. accinnistas.O governo imperial, pree-
i'indjj proposia apresentada por parte da compa-
rt s brasileira de luquetes a vapor, que ha trinta
ues aliaos deseroiieiilia u sBMijp da navegaaa
r.osteira, acaba de eouiiatar com estrauhos esse
servido, estipulandii os respectivos contratos o
pnso cao.
Foi para inteirar-vos acerca de semelliante
oceurrencia, bem como para sobre suas conse
quencias emiuinnos i>pensainento da directora e
cuusaltannos o vo-so, que julgamos necessario
convocar extraordinariamente esta assembla ge-
ral.
Couta o governo, se nao erramos, que a com-
pauitia brasileira conliauara atada a servir e tai-
vez al ser defiuitivami'iii'! substituida, reirulaado-
sn pelo ajuste de 19 de dezembro de 1867, nio
ibsUnle o direito que o tnesmo ajuste Ibe "i de
i'.i.'.e-lo espirar por um mero aviso previo de 60
QMS,
Se assim parece-nos, Srs. accionistas, que a
< iiupaniia brasileira de paquetes a vapor, iaven
. \> j-.mi-m desmeaiir tolo o seu longo pastado,
-ii -liando ao governo do paiz, a tal respcito.a
> .i* ugeira dikuldade, quando da continuac/u
; M-rvieje oao resultar provavelmeute empre-
. i uieiior detriinenu.
i Pensando assim, entendemos nao ser ainda
v i la a poca de ser executada a dispo-icu > do
i dos e.-tatutos. Todava sendo cerlo que
ai o de um Mino .-e verificar a 2' hypothese
ni. 13, a diiectona ser solicita em convocar
itiiiiameute a afsembla geral extraordinaria,
- ..i.. d-, na conformidade do precitado art. 13 re-
: .-i J, s o que for tnais conveniente aos interes-
iia nossa sociedaae
i Proponos, eatretnuto, como medida prelimi-
nar da liquidacao, que nos autoriseis desde j a
dividir pelos accionistas, na proporjao das acedes
de cada um, todo o dinheiro disponivel, reservan-
do apenas quantia suiBcien'.e para occorrer a re-
eiamacao d>i governo p-lo supposi) excelso de lu-
cros em 1866, a que presume ter direito no caso
nao esperado de assim o decidirem no foro com-
mum os competentes juizes.
< Felizmente, Srs, accionistas, a liquidacao no
p em que se acha a companhia, nao ser ella
ama catamidade.
Rio de Janeiro, 27 de junhn de 1870. Joa-
qam Pereira de Faiia. = Jos Thomaz da Silva
Depois de algumas discussoes foram apresen-
tadas duas propostas ambas uo sentido de decla-
rarle a companhia desde j en liquidacao. En-
cerrada a discus&ao foi posta a votos e approva-
da a autorisacao pedida pela dtrectoria,para,como
preliminar de liquidacao, dividir o dinheiro dis-
ponivel, reservando apenas quantia suficiente
para o tim indicado em sua exposicao", ficando as-
sim prejudicadas as proposia dos-dous Srs. ac-
cionistas para declarar-se a companhia desde j
em liquidacao.
Entretanto urna destas proprotas consigna
no^a idea que de crer seja adoptada era occasiao
"Pponuna, isto quando se tmar da denita li-
quidacao da companhia. A f8a esta :
Prouonho mais, que a assembla geral em
signal de ragosijo pela liquidacao lucrativa que
vaiftzer, autorise alibertaoao de todos os escra-
vos que possue. Depois de urna existencia hon-
rosa e choia de utilidade ao paiz, a companhia no
dia em que se dissolver dar por esta forma aos
contemporneos- e aos vindouros um indelevel do-
cumento do seu patriotismo, desinteresase e amor
a humanidade.Rtorcuco Sabino de Freitat heis.
Os empregados do eoramercio em nnmero de
i-Kica de 500, foram ante-hontem (26 a tarde ao
liaco de S. Christovao felicitar S. M. o imperador
pela feliz termnacao da guerra do Paraguay.
Nao tendo encontrado S. M. em Sao Christo-
vao regr ssaram i. cidade, esmolando durante ir
volta para os pobref.
Uontem a larde ama commissao dos mesmos
ompregados foi de novo a S. Cbristovn, e all o
Sr. A. Augusto de Pinbo recitou um discurso de
/eJicitajio e na mesma occasio apresentou as ear
las de liberdade concedidas pelos empregados do
eoramercio a duas chancas. >
Rec3ben-se honlem (28) s 11 e 1/4 boras da
rtanhia, o segointe telegramma de Ubatnba :
< Acaba de chegar este porto urna lancha da
Laica italiana Bonasiola com 14 pessoas da
inpolacao e' nm passageiro, que naufragaram
em mar largo. 0 naufragio foi devido a ter a
turca abtrto sgua; perdeu-se todo o carrega-
meato constante de fardos de la e couros salgados,
iagcm de Buenos A y res para Antuerpia. Se-
tuem boje os nufragos ao vapor Duarle I.
O cambio regulava : sobre Londres 21 3/4
L, 21 7/8 e 22 d.; e sobre Franca de 430 a 435
reis.
As apolices de 6 0/0 vendiam-se a 8* 0/0.
A alfandega rendea no'mez de junbo......
Ui0:614640.
BAHA.
O Jornal deserevo assim os festejos do dia 2 de
juibo :
A's duas horas fez-se a entrada dos Carros
Lapinna, e acQmpaahado* pelo latido batalho
patrtoilco dos-Csixelros nacieflaes e pea ropa.
Ja a achawm na cathedral S. Exc. o S-.
deserabargador vice-presidenia da prerinea. 0
Exm. Sr. governador do arcebispado, a cunara
municipal com o seu. estandarte, o Sr. coronel
commandante das srroa, o Sr. coselheiro presidenle
da relacao^ o Sr. ehefe hapno do porto, o Dr. de-
legado, o br. coronel commandante do corno noti-
cia con sua oatetMidade,vario* onwpnilanccio.
i 2* e cclestarteos, otre os am* algnn
chefct le repartieses comnjkwSis (Milenedcfl-
nos e.dos capnehuiBos, e rauito potsl qne foram
eeebidos pela eammissio dss ti btis per-
"4 "mP,- P->renfermo, teado sotrido urna
openMa, dcixou "
da polica.
Butrn o Te-Dmm, ao-qaal assislio o Rrdm.
cabido, oQleiando o Sr. corsea Emygdis, depois
da ora^ao laudaloria.
Concluida a solemnidade religiosa, diltfio-se
S. Exc. d Sr. vico-presidente cota a cmara mu-
nicipal, e mais fu accionarios, que haviam assisti-

de compaff cer e Sr. Dr. chefe
de capilio ; 2 ditos, com a gradoacao e ven cimen-
tas de leme ; l atieres secret-ulo ; 1 sargento
ajndanle ; 1 dito quartelmestre ; l torneta-mr
com a gralnacao de V sargento.
Art. 3. Eai cada companhia havera : 1 capi-
is, 1 lente, 2 alferes, l pnmeiro sargento, 2
segundos ditos 1 furriel, 6 cabos, 1 corneta, e 72
otriaflsB.
A primoira e a nltina toro 75 soldados ca-
lla urna.
Kccaiilulacio.
/ t Esud.t makir t menor
a Ofllcias pracas das companhia 789
Garjie, da igreja da Cnu para bordo do paquete I registro de sea BsMtrtto social.VisU ao Sr. de-
'"""*'__________. I sembargador fiscal
800
Art. 4 O con mandante e ofH'e* Oh corpo
de polica serio nniiieaos e deroillios tv\ forma
do regolaraesito de 2 de dezembro do 18K3, oon
attencaa a preferencia estabelecida no art.- 12 da
lei n. 941 e 20 de junbo (este ana.
Art. eorpu provisorio (incJueiw s afgregados) que fo-
rtn uomeados para servir i eorpu ctfeevo, se
do ai Te-l)eum, e mullo pavo, ao paacete cons- rao obrigados a tirar patente do respectivo posto.
Iruido em (remo da cawedral, e na fual se acha- Exccptaam-so aquellas que uurcaaram com o an-
vam os retratos de alguns hroes da independen-
cia, e depois do descerrar as cortinas que enco
bnam a etugie de S. M. o Imperador, e de dar os
vivas do estylo, que (eran nthnsiasUcamento cor-
respondidos pelo povo que, enchia a prac?, entre-
gon le arlas de tbe-*de s menores Panla,
Rach I e Mara Paula, aforriadas pela commissao
dos festejos, que nao ponpou enaenor esforc pa-
ra alirihantar a solemaidade patritica.
A tropa deu as descargas, e deslilon em con-
tineiiei depois de batalho patritico dos oaixeiras
nacionaes que Tompanhava es carros, como sere-
pre, puchados pelo povo, os quaes fiearam epo-
siudas nos pavithoes para eese fim preparados ao
lado do elegante paiaceu.
A' noute fji ainda S. Exc. descerrar as corti-
nas dnnd.i vivas, multo correspundidos, ao sem
de excedente msica, pelo povo que havia cea-
corrido illuininae.io do palacete e da pra^a.
Estiveram illuuiinads lodos o< eslabeteeimm-
tas pblicos c muitos edificios particulares.
Honlem toram abortas as cortinas e dados
os vivas pelo Sr. coronel commandante das ar-
mas.
A dir-ectoria para o anuo de 1871 compe-se
js Srs. .-
Presidente.
Barae de Subah.
Directores.
Maredhal de campo Manoel Muniz Tavares.
Desembargador Manoel Folippe Monleiro.
Capio de mar e guerra Jerouyiee Francisco
Goncalves.
Dr. Francisco Itadrigues da Silva.
Coronel Joaquim Mauricio Ferreira.
Negocwnto Theodoro Teixeira Gones.
Dr. fao Garcez dos Santos.
Jos Ju-tioiaoo de Castro Rpbello.
(Coronel Francisco Ferreira Vianna Bandeira.
Negociante Joaquim E:isio Pereira Marinbo.
Major Jos Pedro de Souza Pniaise.
Antonio Pereira Bastos.
Dr, Jos Luiz de Alineida Couta.
Negociante Jos da Costo Pinto.
Dr. Pedro da Silva Bigo.
Dr. Francisco Muniz de Arago.
Negocante Jos de Oliveira ttodrigues.
Tenoote-corouel Umbelino Guedes de Mello.
Joi-i Both.
A alfandega rcadeu no mez de iunho......
810:194591. '
O lia neo da Baoia aniumciou pagar o divi-
dendo do semestre lindo em 30 de junho, na razo
de 1200 por acjiio; a sociedad Ciipimercio do
iOOO; a Reserva Mercaqtil de 5#000; a caixa
de Kconomias 3^100.
Leos no Jornal
SO
a Fallecen bontem () e sepulta-se hoje o anti-
i professor de msica Manoel Pereira Biiao.
contndo 98 annos de idado. Delxou o filhos, 20
netos, 60 bisnetoe e 7 latsraueios. Pouco ante*
de niorrer vinlia de llapagipe a p e ainda tocava
o seu instrumento (trompa).
Terminaram os festejos na cathedral com as
spgumles alfurrias :
t Pela commissao do 2o de junho:
t Carmeiia, parda clara, com 7 annos de idade.
Idalicia, parda clara, com 6 annos de idade.
Luiza, parda clara, com 1 annos de idade.
Mara Luiza, parda clara, com 6 mezes de
idade.
f Camilla, parda clara, com 1 anuo de idade.
Alm destas foram offerecidas gratuitamente
commissao para o mesmo lira as qne se se-
gu :
Pela Exma. Sra. D. Mara Josepha Das d'Af-
fonaeca, irma do Sr. lente iwronel Jos Ruy
d'Affonseca, os mulatmhos Antonio, de 12 annos,
Valeriano, de 10 annos, e Manoel Joaquim, de 6
annos ue idade.
Pelo Sr. capitn Rodrigo Jos Ramos e sua ex-
cellentissima senhora, o pardinhu Luiz Belm, de
6 mezes de idade.
Pelo Sr. capiao Vrrimo Aatonio de Faras
e sua excellentissima senhora, a cabrinha Luiza,
de l." mezes.
A commissao encarregada de festefar o dia
23 de junbo, no auno de 1871, corapoa-se dos se-
guintes senhores:
Capilo Cicero Cesar de Castro.
Capillo Augusto de Soma Galvao.
Joo Mendes de Queiroz Filho.
* Alferas Joo Francisco Carneiro Jnior.
Antonio Jos da Guerra Bastos.
Jos Mara Barana.
Capitao Olympo Ramos Barreto.
Vigario Galdino Jos Pereira Borges.
c Fernando Vicente de Oliveira.
Antonio Germano Teixeira Pitangui.
Manoel Cecilio da Cosa.
< Capito Sebastio Jas da Fonseca.
O cambio regulava : sobre Londres 22 d.,
sobre Pars 445 rs sobre Hamburgo 823 rs. o so-
bre LiSboa 168 0/0.
ahlram para Pcrnambuco as lanchas Alaba-
ma e Sergio, com carregamento de farlnba de
maadioca.
AUOOAS.
Foram nomeadus: administrador da casa de
detencao, Alipio Annio da Silva'Freire ; promotor
publico de Penedo, Dr. Carlos Augusto Vaz d'Oli-
veira.
Promove-se na capital urna subscriaj> para
se erigir um monumento conmemorativo da ter-
miuacao da guerra.
Lemos no Diario das Alagos :
c Aproveitando os bous servicos do Rvd. missio-
nano capuchinho Fr. Fidclis, mandn S. Exc o Sr.
presidente da provincia entregar lije a quantia de
4:000j para a obra do cetmterio da cidade das.
Alagoas.
0 missionario pretende invocar o auxilio dos
deis e concorrer para o reparo das igrejas arrui-
nadas que se achara contiguas ao mesa o cemi-
terio. i
Communicou o delegado do termo d'Assem-
bla, que no dia 30 do mez pasudo, no sitio Jun-
da, Fehppe de tal e um seu irmo de nome An-
dr de tal asssassinaram com um tiro a Antonio
Fernandes; sendo a causa di scraelhante aconte-
cimenta o ter Felippe roubado um cavallo a este,
queem seguida pode rehave-lo no mesmo dia.
Foram co-ros nesse crirae Quintihano de tal
e Manoel de Amorira. O sobredito delegado pro-
cededeu a corpo de delicto e inslaurou o proces-
so, conseguiudo a ppsao de Amorim.
No da 19, no Bebedouro, nm tal Andr, ho -
mera turbulento e dado embriaguez, apresen-
ton-se naquella povoacao ameacando o subdelega-
do. Com a forja dada pelo chefe de policia Toi
posta em terco a casa do mesmo Andr, que foi
preso, depois de ha ver brido gravemente a urna
das pracas e feito mais dous ferimentos em outra
e no inspector de quarteiro.
t Segundo communicou o capataz da estaciio de,
S. Miguel doi Miragros, naufragon no dia 6 do
correle o lugar denominadoBarra de Joo
Dasurna jangada, do que rosnlton desapparecer
nm dos tripulantes que, presume o mesmo capa-
taz, ter sido engolido por algum peixe, e ficando
outro em mo estada
tigo corpo de policia para o Paraguay e voltaram
no mesmo posto e nao sendo proriovWaa para
outr
Are 6." Os offlciaee qne se refere os dous
artigos antecedentes qne nao forem aproveiuJos
na apos-nta ios nos termos do art. 8 j 2 e 3 da
citada lei de 20de iwnbo ultimo. Os que, porm,
nao estivereqi as condijoes deste artiga podero
ser aposentados -ese acharem compre hendidos no
disposto uas le* a. 436 de 26 de mato de 1858
art, : e n. 276 de 7 de abril de 1851.
c Art. 7.a Os que nao forera uomeados para o
ovo corpo, na conformidade do art. 13, nem apo-
sentados nos termos do art. 6*, nem deraitlidos
por acto especial, podero a requenmento sen,
servir com agregados, al que tenbara utro
destino, ou que a assembla provincial providen-
cie a seu respeito como julgar conveniens e de
equidad e.
< Art. 8. O commandante nomeado para o no-
vo corpo de poiijia proceder ao alUtamento ou
engajameoto dos dado-^que verem de servir
nellc, os i|uaes licario obrigades a comparecer
ao quartel ate quosejam chamados a servijo.
< Art. 9*. Lego que estiverew aristadas mais
de 300 pracas, o commandante dar parle ao pre-
sidente da provincia para ser designado o da da,
installajo do corpo.
Art. 10. Sero n'elle alistados cidadaos
que o requererem o estiveroiu as coidiccoesdo
regulameoto de 2 dezembro de 1853 sendo prefe-
ridos aquelie- a quera se refere o art. 11 da citada
lei n. 941 de 20 de junho deste anno.
< Alt 11. As pe.-soas que actualoenta serven
no corpo provisorio, podero passar para o corpo
effectivii mediante, novo engajameiio oniquantn
nao fuacoionar o novo corpo terio os mesmos
vencimenios qne ora pereebem.
Art. 12. Logo que o corpo effeciivo rr de-
vdameute inslaliado, fica disselviito o corpo pro-
visorio, na forma do disposto ao irt. 1 da citada
lei n. 841.
An. 13. As pracas novamenc rnganjadas per-
cebero o venrimetos eslabelecidos ua lei n. 941
20 de junbo ultimo, desde a daiajda installajo do
corpo.
Art. 14. O* ofJlciaes e pracas do corpo pro-
visorio que j>e acharem desucados em diiieencia,
com licenja, ou no hospital sero considerados
addul.is a corpo at que a elle se recoiham.
Art. lo. Os ofliciaes deque trata o artigo an-
tecedente, continixaro a pirceber seus vencimen
tas at que se rcolham ao corpo, e tenbara o
destino mencionado nos artigos 6 e 7 das presen-
tes instrucrOes.
Art 16. As praja continuaro a perceber os vencimentas nctaacs,
em quanto forem considerados addidas ao novo
corpo.Francisco de Assis Pereira Hucha,
QUESTO Dli E.VVENE.\.\ME.tTO.Oi4terro-
gaturio do Sr. Dr. Joaquira d'Aquino Fonseca. Ai
que bontem demos noticia, eonjlnio-se as 11 1/2
horas -da noute. As suas conclusoes foram de
que o tenente-coronel Joo de S fallecer de urna
febre adynainica, e nao de envenenamentu; de-
ciaron mais que, pelo que sabia sobre o principio
da molestia do Dr. Victoriano, tambera fdra victi-
ma do mesmo mal.
Uontem conduio o Sr. Dr. Estevo Canleanto
o seu interrogatorio, sendo tamben ouvido n Sr.
Dr. Joo da Silva Ramos. Das suas minuciosas
descripedes, observacoes, e considerarles, resulta
que nao honre accordo entre os medicas asis ten-
ias e coul-'rentes sobre a verdadeira classificacao
da molestia, que sncenmbiran os eoermo-.
pairando duvidas nos nimos dalles sobre aA cau-
sas do mal. Quanto ao caso de poder tetmvido
envenenamentv, por snbslam-as vegetaesdeSconh i-
cidss, re-ponderara, nem afflrmando nem negando,
declarando apenas, qne das substancias venenosas
conhecidas nenliuma produzia os symptomas. que
apreserilaram os doentes.
Continuarn segunda-feira as delisencias da
policia, devpndo ser ouvidos os Srs. Urs. Sarmen-
t e Santos Mello.
A nrna, contando os ossos dr bravo militar,
e sobre a qnal descansava nma corda de lou^os e
gDjvos, tai conduzida por S. A. o Sr. c tnde d'Eu e
frtos Ssrs. ministro da guerra, viscondede Taraan-
dar, genoraes Pedro, Andrea e Paria Racha, e
coronis A bnquerque b?Ilo eP. F. Nolasco Perei-
ra da Cunht.
* Ja, M. o Imperado-, seguido de seus sernanv
s vartcf generaes e ofBciaea superioree do
exereito e da armida acorapanfiaram oaahimeuto
waw igraj ate ao arsenal'Je raarinoa, onde a
urna foi embarcada em urna galeota a rwnos, qua
a tsatisnortoo para bordo da Guard.
A bor da galeota secniram os Srs. generaes
Andrea, cao) Costa, te nenie Pinharo Ferreira a
Dr. Joao Matmiano Anlunes Gario, qne deve
acoTiipannarajUrna al o Para.
MA BmtCACAO NECE8SARIA.-N'a expo-
sijao que Romera filemos sobre as averiguacoes
da polica na grave queman do emreneiumeoto dos
srs. Sas Albnqiiervie, appareceu nma palavra
em gnpho no Qnal do paragrapho quiuio, quandi
se noti:iou qn*-f.ra suspeuso o interrogatorio do
Dr. Estevo narade preferenciaser logo inter-
rogado Jo 6. Camaro..
Nao houve proposito da griphar a palavra pre-
ferencia, o que succedeu por nm engao.
No aulhugraplio esta vain contiuente, em gri-
pho, como cnstumamos usar, mas, tendo sido na
prova substituida aquella cxpresAo pela palavra
preferencia, n3o houve o cuidado de dar-se o sig-
nal convencionado -para o compositor mudar o
lypo.
At esta data nao temos raz3s para cansurar o
prtfeedimento da pjlicia na importante questo,
que ora se agita.
PROTESTOS DE LETTRAS.-O e-crivo dos
protestos Jos Mariano, est de semana, na ra
de Santo Amaro u. 20.
HOSPITAL PORTDGUEZ.Esi de semana nesta
estabelecimento o Sr. mordomo Eduardo Moraee,
LOTERA.A que se acha a Tenda a 153*
beneficio da Santa Casa de Misericordia, qual
corre no dia 16.
para o sal no vapor
6:000*000
4:481*000
2:000*000
fc!M0*o60
1:000*000
1:000*000
800*000
500*000
373*230
250*000
72*000
mais ess9
300*000
13:350*000
22:400*000
237:800*000
levon a segrate
PERNAffiBCO.
REVISTA DIARIA.
LEI DO ORNAMENTO DO IMPERIO.Snb a ur-
brica Parte Oficial damos hoje a lei do orjamen-
to geral do imperio, sanecionada em 28 do mez
passado, para o exereicio do 1870 1871, o que
comejou a vigorar no do mez crreme. Nella
vera j o augmento dos veneimentos da magistra-
tura na disposijo da despeza e nos arts. 12 e 13
das disposijSes geraes.
COLLECTORIA PROVINCIAL.Por deliberajao
da presidencia, de o do crreme, foi n meado oSr.
Joaquim Rabello Pejsoa de Brito, escrivo da col
lectora provincial do municipio de Olinda.
DINHEIROOs vapores Pirapama o Guar
trouxeram para os Srs :
Lehroam rre9
Arruda A Irmo ^
Nalhan Keur
Alfredo & f,.
Caldas & c. ,
Mayer Rombick & C.
A. Gomes Netto
Luiz A. Siqueira
Jos Luiz Ferreira da Costa Francisco Joo de Barros Junkr
Thomaz B. Lins de Barros
Para as provincias do norte tronxe
vapor:
Parahyba
Cear
Maranbao
Para
O vaper Cruzeiro do Sul
quantia:
Para a Baha 35:208*680
VAPOR PIRAPAMA.Este vapor da companhia
Pernambucana, chegado hornera, apenas adiantou
noticias da Parahyba at 8 do correte.
Tendo seguido para o serto, servijo publico,
o Dr. chefe de policia da provincia, ficou no exer-
eicio desse cargo o delegado da capital Joo Anto-
nio Marques.
Na noute de 30 do passado incendion-se a loja
de fazendas dos Srs. Joaquim Antonio Pereira Vi-
nagre de C, sita na ra do Conde d'Eu, salvando
apenas algumas pejas de fazenda. 0 estabeleci-
mento estava seguro. Attribuia-se o incendio a
algum foguete dos festejos de S. Pedro.
RIO-GRANDE DO NORTE.Ha crea de tres
mezes temos recebido repelidas reclamajoes de
assignantes nossos no Rio-Grande do Norte, de
faltas de numeras nos masos de Diario qne Ibe
sao remettidos, e mesmo*de masaos iuleiros; e,
como possam ser essas faltas devidas ao ardente
desejo que algum empregado dessa reparticao
lenha d pr-se par do movimento do mundo
pela leitura do Diario, com grave prejnizo daqnel-
les que despendan, o seu dinheiro, vimos d'aqui
reclamar ao Sr. administrador respectivo provi-
dencias que facam cessar esse abusivo costume,
que privou deatnr'do mez de junho por tres vezas
ao Sr. tenente-coronel Sobral de varios nmeros
do Diario.
ECCLIPSE.E' na ter-feira qne de ve ter logar
o ecclipse total da Ina.
AVISO AOS 'NAVEGANTE, Pela presidencia
c'a provincia de Santa Catharina foi communieado
ao ministerio da marraba que j se tinha reali-
sado a en lleca cao de cinco boias sobre as lagos
alagadas : Caicanga,
PASSAGEIROS.-Sabidos
fraooet Amazona :
Leonde fole Bastont, Urbano da Silva Monte,
Antonio Cyrillo Duira, Justiniano de Souza alga-
do, Cleoplule Robert, Xavier Ilrorreip, Edouard
Henri Prigeon. Emmanueie Calsabre, Apprada, Fa
bricio Gomes Pedroza, Fabricio Gomes Pedroza J-
nior, Mara da Cruz Pedroza, Luiza Tranquilina
Pedroza, Gelromta Floi inda Pedroza, Antonio Pages,
Jos Joaquim Teixeira, Joaquim Jos Alfonso, ms-
demoiselle LeomieVelleor, mademolselle Rosa Vel-
leor.
Vindos do sul no vapor Guar :
D. lia Amada, Antonio do Reg Santos, Joao
Jos dos Santos Lima, Joanna Maria Fernandes,
Norberto Jos Vianna Capa-Rosa, Dr. Florentino
Telles de Menezes, Antonio Silva, Luiz Amonio
Manoel Falcio, sua senhora e 1 lilho, Adol-
pho Burle. D. Josephiria Mara Ferreira, Joo
Lourenjo da Rocha Francisco de Paula Fernan-
des Viaira Braga. Joo do Mellots, Joo Evange-
lista 'lomes. Augusto Cesar da Silva, Francisco
Candido Monteiro de Lima, D. Maria de Albuqner-
que Lima e 2 filhos menores, John Mockler (pil-
lo), Francisco Moreira de Castro, Domingos da
Silva Cardse, Manoel Antonio dos Reis. Joi
CandidolRamos, Jos Anselmo Vallejo. Jos Ma-
noel Baotista, Severiano Baudcira de Mello. Ma-
inel Pinto de Araujo, Antonio de Souza e Silva
rTuicisco Pereira Camello e sua senhora, Manoel
Francisco da Costa, Zeferino Manuel da Costa, Be-
lieario daCanha Lima SobrinlM. Jos Antonio da
Cruz, Manoel Estevas Alves, Francisco Cesar Tei-
xeira, los Goedes Nogneira, Antonio da Costa
Lima, 10 prajas do exercito, 1 dttfl da armada,
Joaquim Fernandes da Silva, \V. W. Robilliard,
sua senhora e I criado, Nalhan Klein, Levy Mau-
rice, Alpbonse Halbeleib e sua senhora,' Jorge
Hau, D: Arcadio Rodrigues Blanco, Roberto da
Silva Lisboa, Caetana Maria da Conreijao.
Seguera para o norte no mesmo vapor:
Joaquim Maniel de Mederos, Prota Gaetano,
Bonifacio Pinheiro da Camjra, Pedro Jos Bonila-
cio, alteres Loureujo Jos Amaro, Dr. Franeisco
Alves Pontes e sua senhora, Engento Amando da
Paixao e Silva, capito Frederico Augusio da Ga-
ma Costa, raaJOT Joaquim Antonia Ferreira da
Cunua, Jos Liborira Ferreira, Domingos Candido
do Araujo Azambuja, Pedro Itiwrigues Branjo,
Antonio do Monte Lima, Maria Rita dos Prazeres,
Antonio dss Samos Castro, sleres Ignacio da Sil-
va L'ges, Manoel Vicente de Souza, alferes Anto-
nio Raphael Floquet, Manoel de Castillo, tenente
Manoel Pirmino da Costa
Vindos da Granja e porto intermedios no
vapor brasilero Pirapama :
Jos Piedadeda Silva, laico Lopes Teixeira, Mi-
guel S. d-> Nascimento Morsira, Salnstiano Fran-
cisco Cacho, major Alfonso de Paula A. Mara-
nbao, Manoel Nones Benco, Eloy C. da Silva,
Manoel P. de Carvaroo e 1 filho menor, Jos Ln-
cas di Costa, Jos R. Moreira, Jos da Silva Cal-
das, Dr. Jeorge Hermaan Augusto e 1 criado,
Francisco Fernandes Lima, Braz Jos Velho de
Lima. Manoel Franciscj do Nascimento, Cesa ro
De Francisca Ribeiro Pinto Guiruare*, pedindo
que se Iho certifique o numero, nomes e naciona-
lidades dos caixeiros de seu armazem de assucar
ra do Brum n. 96.Como reqoer.
De Ann i Rodrigues da Costa, viuva de Diogo
los da Costa, pedindqne se Ibe certifique o no-
roe de seu caixaini.B-se-.. ^^
De Rocha e-Silva A Q, pedindo qna se Ihe re-
gistre a noamjo da caixaira que darara a Jos
Alves da Silva.Reosheeida a limada aomaa-
jo, registre-se.
Dos mesmos, pedindo aauotajoes no competente
registro poj ter fallecido u sen caixeire Bento Jo-
s da Costa Aounes.Cuno requerem.
De Justino Casado Lima, para registrar se-Ihe a
ua nomeagd de caixeiro de Prente Vianaa &
C.Como requtr.
De Duarle Amoaio de Miranda, para ser admil-
tida registro a nomeajo de seus caixeiros Jeao
Domingos le Miranda e Aldum Goncalves Torino
de Vattoncelios.Como requer.
De Braga de Silva, para ser tambera registrada
a nomeajo de sen caixeiro Jos Braz da Silva.
Registre-so.
De Joaquira Bernardo dos Res, para igualmente
o ser a de seus caixeiros Antonio Lua da Silva
Guimares e Miguel Autraio do Vallo.Regis-
tre-se.
De Evaristo Mendes da Cnnha Azevdo Jnior,
pedindo tambera para ser regislrada a de seu cai-
xeiro Antonio Mendes da Cunha Azevdo.Regs,
tre se.
De Hortulano Jacob de Medeiros, pedindo tam-
bera a de seu caixeiro Loureuro Austerio de Mau-
ra.Como requer.
De Paulino Onofre Nonos, pedindo igualmente
que se Ibe registre a de seu caixeiro Antonio Luiz
de Albuquerjue.Registre-se.
Da Bernardina Jos da Silva Maia, pedindo qne
se lancen no registro as procurajoes, que junta.
Registren-se,
De Vctor Grandin, pedindo registro para a
procnraca) que tambem junta.Registre-se.
De Joo Martins de Barros Jnior, pedindo
tambem o registro de urna procuracio trae iuuta.
Registre-se.
Do Dr. Jos Bernardo Galvao Alcoforado, satis-
fazendo com a nova copia, qne junto a primeira
parte da exigencia do Dr. offlcisl maior, e dizendo
nao poder cumprir a segunda parte por nao exis-
tir aqui copia dos estatutos da companhia Recfe
Drainage, limitad, celebrados na Inglaterra.In
(orne a secretaria.
COII lltrORUACAO DO SR. DBSS.MBARGA00B FIiCAt.
De Domingos Joaquim Ferreira Cruz, Joaquim
Baptia Nogueira e Joaquim Ferreira Vakmte,
contrato social.Registre-se.
RehabilitacSo de Beovenuto Cavalcante Buarquc
de Albuqnerque.Junte a acto da renniao dos
redores para pre^-tajo de conla* dos administra-
dores e para dar se ou negar-se quilaco ao fal-
lido.
Dita de Joaquim Jos da Costa Fajozes Jnior e
Jos Laurentino de AzevJo.Adiad por nao
comparecer o Sr. deputado supplente S Lsito.
Nada mais sendo submeUuta despacho, S.
Exc. o Sr. presidente euoerrou a sosso s 11 ho-
ras e raeia do da. ,
o tbesoureiro J. G. Ribeiro. Lanjado a fls. 77 e
78 do livro competente. Alfaudega, 23 de junhe
de 1870.G. J de Carvalho. \
Era vista do.decreta n, 808, e mais disposijdes
do codigj eommerciaJ, os correiores daqnelia pra-
ca protestaran no jai cotflwerciai contra esse
acto illegal e ullo, requererara ao conservador
do eoramercio, que o inspector da alfandega,
paramandar rhasmrWar o Kfltti fiase convenio,
que por ser ttentatorio da lei nao devia ser re-
gistrado pira pruduzir. (reitos. O conservador
do eoramercio. portra, Umilov-sa a levar o refe-
rido convenio ao eonbedraento do meritissimo
ii ibunal do eoramercio; e neste sentido den o seu
despaeho.
Assim, pois, os correctores daquella praja re-
preseotaram ao meriussimo tribunal do eoramer-
cio, e aguardara solncio justa para eoniinuarem
as funejoes de sen cargo; pois, so as tais espo-
ciaes do commercio flearem sem effeito ou dero-
gadas por convenios ou contratos desla ordem,
dssnecessario ser o cdigo do eoramercio a tan-
tos decretos quo lera por fim regularisir e mora-
lisar o eoramercio para trnalo nma proftsea
uobre.

Olinda.
SESSO
7 DE JLHO DE
JUDICIAR1A RM
1870.
PHESTOBNCIA 00 EXM. SR. DRSBMBARGADOR A. T. PB-
RETTI.
Secretario, JtUio Guimares.
Ao meio dia declarou-se abena a seiso estando
reunidos os Srs. desembargado* Silva Guima-
res e Reis e Silva, e os Srs. deuuiados Rosa, Bas-
to o baro de Cniaogy, faltando cora panicipaco
os brs. Accioli e Miranda Leal.
Lida, foi approvada a acta da sessao anterior.
JULGAMKNTOS.
Juizo especial do coinmercio: embargante np-
pellado embargante 3. Antonio Moreira Reis, em-
bargados apandantes exequentes Tasso frnSoV,
executada D. Luiza Eugenia de Assumpjao Con-
ttiho ; juizes ns Srs. Silva Guimares. Ruis e Sil-
va, Rosa e harn de Cruangy.dorara rocebidos
os embargos, .sendo voto vencido o Sr. Rosa.
Nao estando presente o Sr. desembargador Ac.
cioli e depurado Miranda Leal nao foram propns-
tos os feitos adiados as sessoes passadas entre
liarles, embargante Salvador de Siqueira Caval-
cante, embargado Joaquim Salvador Pessoa de Si-
queira Cavalcante ; embargantes Jos Francisco
Ribeiro Machado e ootros, embargado Amaro Jos
dos Priores ; appellanle D. Maria Felisraina do
Reg Costa, app.dlado Manoel Pereira Magallnes;
appellanle Jos Joaquim Gomes de Abreu, appel-
lados a viuva e hordeiros de Jo.- Antonio de Bar-
ros Wanderley; appellanies Jos Barbosa de Car-
valho e oulro, appellado Antonio de Souza Braz.
PASSAOSM.
Do Sr. Desembargador Silva Guimares ao Sr
desembargador Reis a Silva : amallante o tutor
dos orphos filhos de Hercnlano Deodato dos San-
tas, appellado e tutor dos orphos lilbos de Anto-
nio Joaquim Gjiijalves Guimaris.
AGGRAVO.
Juizo especial do eoramercio : aggravante o l-
quidatario da caixa filial do Banco do Brasil nesta
Acaba de ser condemnado pelo subdelegado de
polica da Freguezia de S. Pedro de Olinda, o ba-
charel Rlrao Coelho da Silva por crimes de inju-
rias verbaes contra o coronel Manoel Antonio dos
Passos e Silva.
Semelhante sentenja, justa em si, e fondada
nos mais solidos principios de direito, dere ser
reconhecida e devidamenie apreciada por todos
que presando os respetos devidos a honra e a
dignidadeindivicual, sabemoom tndo repellr o
agressor da honra aiiieia, o desrespeilador da au-
tondaie, cujos actos de indecencia e at de sel-
vageria raaculam a raagistralura do paiz.
Felicitamos a velha e tradicional Onda e es-
peramos que Deus se amercie livra-U oo Dr. Ru-
Gno que infelizmente all oceupa o cargo de juix
municipal, e acaba de ser condemnado por nm
crine que prova o nenbun concello que deve
merecer o hornera para quem tudo nao passa de
vaa utopia, ainda mesrao os mais sagrados de-
veres.
Olinda, 9 de julho de 1870.
O PIW. .
rmao, que so
improperios contra
Campello C." Lir,"Joa'quTm "da" 'Cosi7'(ltaer"to)" dada, aagravado Joaquim Salvador Pessoa de
Jos Gomes de Amnrim Vietnr imnnri. NMiin Siqueira Cavalcante.
Jos Gomes de Amorira, Victor Importa, Nicolao
Importa, coronel Antonio Pereira da Graja, Anto-
nio Teixeira Amero e 1 filho, Jos Maria de Car-
valho, .Armiro Candido Ramos, Jos Matheus da
Silva Jnior, Antonio da Ponte, alferes Jos Pe-
reira da Silva Guimares, Joao Paulo de Souza
e 8 escravos, comraendador Joaquim Seraphim de
Carvalho e 2 criados, Carlo3 Mbrnav, Jo; Tei-
xeira, Francisco Manoel Maria Pinto, Lourenjo Pe-
reira da Costa, Jos Torquato de S CavalcatTti, 2
prajas de polica condnzrado um alienado, Manoel
Moreira de Souza, 8 escravos a entregar.
Vindo de Haraburgo no patacho norte alle-
mao Altanlic :
Engenbeiro Leonardo Mittlec Kamps.
Sabido para o Para no patacho portuguez
Greg>rio Mnniz Medeiros.
Vindos do norte no vapor Cruzeiso do Sul :
Alfonso Jos Paulo, Joo Rodrigues Vianna
Bayma e 1 filho menor, Q. B, Henrique, Luiz An-
tonio Pereira de Aguiar, Casimiro Pinto Nogueira,
Lhnstino Riera, Torquato Marques da Silva J-
nior, D. Theodora Joaquina de Souza Braga, Jos
Barroso, Manoel Jos Pedro, Tolentino Elisio de
Albuquerque Medeiros, Manoel Cornelio, Joo de
Araujo, padre Jos LuiSIlveira, Vicente Ferreira
de Goes Lira, Manoel Alves Vieira de Arauje, Pri-
mo Salusnano Marques, Samuel Bolohaw, Frau-
cisco Teixeira da ocha Bezerra, Estevo Soares
n j ?' v'lceat0 Ferreira da Silva Fraga, Joo
Pedro das Neves, Henriqne Delogrange, Dr. Joo
Rodrigues Chaves, Bernardino Calvino, Antonio
Paschoal, Caetano Daniel de Carvalho, Jos Anto-
mo Pereira Vinagre, Dr. Antonio Manoel do Ara-
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Encerrou-se a sessao meia hora da tarde.
PUBLICACOES A PEDIDO.
Aa ineri.sKJmo tribunal do com-
mercio c ao governo geral.
Na cidade de Macelo, da provincia das Alagoas,
da-so urna questo original, que deve merecer a
aitenjae do meritissimo tribunal do commercio e
do governo geral.
Alguns negociamos d'alli, compradores de algo-
dao e assucar para exportarem ou veoderem nesta
Seguem para o sul :
Rogelio Antones Garca, Bernardo Melronho e
Pouza, Antonio Jos Ferreira S., capilo de fraga-
ta Nuno Alves Pereira de Mello Cardosoe 1 escra-
vo, Iheodoro Pereira Coelho, capitao Carlos Eduar-
do H., Honorie Jacinto Colho, Dr. Francisco de
Serra Carneiro e 1 escravo, Manoel Theophilo Al-
vos Ribeiro, Francisco Gurgel do Amaral Valente
e 1 eecravo, Jos Rodrigues Lins, major Bento
Luiz da Gama, Jos Simplicio Narciso de Cirvalho
e 1 escravo, 1 desertor, J reerntas, 18 escravos.
s : uaicanga, Cacao, Corocoroca, Tres
COaPO DE POLICA.Por deliberasao de 8 do 1 Henriques e Dhos, as tres primeiras no canal que
correte, S. Exc o Sr. vice-presidente da provin- {** dirige abarra do'sol e as ontras pa direejao
ca, en vista da autorisajo do art. 24 g 4" do ac- do nurle.
to addieional, e do art. 2* da lei provincial n. 941
de 20 de junho ultimo, manda que, para execu-
jao della, se observen as seguintes lostruejoes :
< Arl.'L* O corpo de fobma da provinca que
tem de ser organisado na eonfarmidade da lei n.
941 da 20 de junho lindo, constar de 800 prajas.
divididas em uore companhus.
Art. 2. O estado maior e menor desse corpo
constar de : 1 tenente-coronel commandante;
1 major ; 1 tenente yodante; 1 dito quartel-mes-J
GENERAL GURGAO. Acha-se bordo do
Guar, em viagem para o Para, acompanbado
pelo Sr. Dr. Joao Maximianp Antones Gnrjo, os
ossos do faUecido general Hilario Maximiano Aa-
tupes Gurjo. A respeito da ceremonia da tras-
ladacao dos ossos da igreja da Cruz para bordo de
Gaor assim se exprime o Jornal do Commercio
da corte :
Eflectuou-se bontem (30)as*Vz oor>s da
tarde a fnebre eoremonia da conduecao dos restos
tiiumphaes, tirados pelo povo desde o pavilho da | tre ; 1 cirurgiao, cota i graduacio e vencimentas] mortaes do general Hilario Maximiano Antunes
CHRONICA JUmiABlA.
rESIBl \AL DO COJWUBRCIO
ACTA DA SESS0 ADMINISTRATIVA DE 7 DE
JLHO DE 1870.
masroENciA do exm. sr. desmbargadob Anselmo
l mv .raANCISCOPEHETTI.
As 10 horas da manlia, presentes os Sra. depu-
aos Rosa, Basto e baro de Cruangy, faltando
cora causa o Sr. Miranda Leal e supplente S Lei-
tae, o Exm. Sr. presidente declarou aberta a ses-
sao.
Foi lida e approvada a acta da sessao de 4.
m EXPEDIENTE.
UIHcio do conservador do -commercio de Ma-
cera, dando conheeimento do accordo que fizeram
alguns negociantes d'aquella praca para que a
porcentagem de 1/2 por /. d*v.da aos correiores
pelas compras e vendas que realisarem seja paga
pslo vendedor e comprador.-Vis ao Sr. desem-
bargador ftseal.
Mappas de movimento havido dorante o ultimo
semestre nos segantes trapiches e arraazeus al-
randagados: Largo da Corpo Santo n. 19.Caes
do Apodo n. 61 e numeres 73 e 75.Tasso.- Dan-
us.Conferido com o antecedente, archive se nao
feavendo duvidas.
Conheeimento apreseutado pelo offlcial tbesou
reiro da ter recojhido ao cof.e da thesouraria da
tttenda a iauKrUneu de 5:245*030 dos emolu-
ulentos arreeadados dorante o exereicio de 1869
18/0.Registrado, seja entregue a parte.
nasPAcims.
Requenmeato de Demingos Ramos de Araujo
Pereira e Manoel Maria Vieira Franca, pedindo o
praja, reunirara se e fizerara a peca abaixe que
cliaraaram convenio, que para modelo faz-se cura
vista a nossa praja comraeicial :
ATTECO.
Para conheeimento dos tnteressados faz-te pV-
blico o convenio abaixo transcripto celebrado
entre os negociantes desta pracu-vue o rma-
ram:
' Contrato de convenjo celebrada, entre os a-
haixo assignados e-tabelecidos nesta cidade em
Macei, para regularidade das compras nesta pra-
ja dos gneros nacionaes de'exportajo, estipu-
lando o quantum da taxa que deven perceber os
respectivos correctores.
Art. !.A contar do 1 de julho prximo fu-
turo em diante, nenhum dos contratante poder
comprar nesta praca por sua ou albeia coma, as
sucar, algodo e era geral qualquer genero naci
b exportajao, por intervenjlo do corrector
Ao publico im parcial.
E' sempre com desgoslo que veoho i jmprens
refutar o que escreve raen irmao Joaquim Salva-
dor P. de Siqueira Cavalcante.
E' sempre meu pezar, que tomo parte em in-
convenientes discussoes pela imprensa, de qoes-
toos ajiladas peraute os tribunaes competentes.
E' sempre ma?oado qne o fajo, porque nunca
teoho de responder censuras decentes e serias,
mas extravasan da bilis de meu
vera a imprensa para proferir
mim.
Infelizmente para mim, trago com elle varias
pendencias judiciaes, que sao para mira ontroe
tantos motivo* de pezar, e urna dellas que est a
ser julgada, na qual me defendo da eobranja de
urnas letras nallas, lera dado logar violentas
expressoes de colera da parta de seu autor.
Tendo apparecido nos jornaes, diverso avisos
ki annuncios relativos essa caus, e pelos
quaes se pretenda fazer publicar com documentos,
cousaque impugnasse os, restabelecendo a ver-
dade, e isto, como natural, sempre depois d'a-
quelles que se responda, de modo que se antes
ou depois dos das de sessao do tribunal do cam-
murcio, nao lia nisso proposito. Antes de notar
que as que em meu abono se publicava, se res-
ponda sempre nos das era que costumam (unecio-
nar o tribunal. Mas pouco se me da, do que sa
diz, e se possa dizer rara dos autos ; nelles qne
esia a questo, e segundo elles, que ser ella de-
cidida ; e os majistrados a quem esl sujeita,sa
sufDceiitemente Ilustrados ejusticeiros parades-
prezarera o que, nao podendo ser provado nos au-
tos, vera ser alagado pelos jurnaes, em algaravias
insulsas, seno estultas, recheiadas de mentiras,
e insultos, pcijadas de exclamacSes burlescas e in-
terrogajies ineptas, que sao at nina offensa aos
leitoies.
N Diario de hoje pubcou elle um communi-
eado, que, se nao mostrasso seu desespero, por
ver que n^da de jurdico, pode allegar em seu fa-
por, nao leria oulro mrito, alm de fazer paten-
te, quiuto elle hbil na virulencia e na dtra-
taeo.
Teim-.s questoes; pode cada qual exhibir em
jnizojuas provas, seus documentos ; nossos jui-
zes sao os tribunaes judieiarios ; elles s podera
ter por norma o quo lerm nos autos, que lhe sao
submeltidos a decs >; para qne, pois, abrir pelos
jornaes urna discussao toda pessoal e odiosa. Va-
le em juizo o chamar-me elle avenlureiro, falla-
no etc. ? ? Prova isto o seu direito ?
Para que, pois. tanta cegueira ? tonta obstina-
jao em me provocar ? E para que o faz, se
quando me tem provocado e l pulicados docu-
mentos que me justificara, recua, e retrocede e se
despede da imprensa ?
J me leoho acostumado a soffrer as nveetiva,
as calumnias e ludo quede mais diz de ram quem,
tanto nisso se tem tornado celebre ; Deus me tem
dado a necessaria paciencia. Mas nao doixarei da
propugnar pelos meus interesses, e faze los valer
pela maneira que as leis me facultam. Nao qoer
aiscutir pela imprensa t Faz bem, prudente e
nem ella por ora necessaria.
Com annuncios balilas, nos jornaes, nao qne
se discuten questoes graves e inportantes.
. Nao nos arredemus dos tribunaes.
Recifo 8 de julho de 1870.
Salvador de Siqueira Cavalcante.
, por ..
gao e Mello o 1 escravo, Americo Alipio Mochado, geral, percebendo o mesmo corrector urna tax;
frelippe Carneiro Estrella. da corretagera maior de meio por cento sobre a
importancia tatal da compra.
Art. 2."A taxa de 1/2 % de commissao so-
bre o valor total da compra lixada por resoluco
imperial para os correctores geraes das demais pra-
jas e de que trata este contrato ser paga metade
pelo comprador, e a oulra metade pelo vendedor,
a vista de contas ex rbidas pelos mesmos correc-
tores, as quaes meneionem a totalidade e quili-
dade do genero e sua importancia, sobre a qual
tos,CcrprXre%edndedorPara ^ "** *" P*^
Art. 3 "Qualquer dos contratantes que del>
xar de observar e guardar restrictamente as esti-
pulacoes deste contrato, pagando aos co rectores
maior parte de commissao, do que o que neste
contrato taxado, pagar em beneficio do hospi-
tal de Caridade desta cidade a mulla de 2:000,
que sero cobrados, judicial ou extra-judicial-
mente, para o que accordao os abaixo assignados,
que este instrumento de contrato particular lenha
a forja de escripiura publica, dando por declara-
das todas as clausulas em direito requeridas : as-
sim como p,ue q corrector geral, que .ti ver recebido
essa maior parte de commissao, nao ser admitti-
do pelos demais contratantes em suas negocia joes
per tempo de seis mezes, contados do dia em que
for notorio semelhante fado, do que se tomar
nota na associajo coramercial. Em firmeza, e
seguranca do que fica exarado, se lavreu o pre-
sente contrate que depois de assignado por todos
os contratantes e registrado na conservatoria do
commercio, ser publicado pela imprensa, deposi-
tando-se o original na associajo eommerciaJ.
Cidade de Macei, 20 de junho de 1870.As-
signados Jos Manoel Baplisla 4 C. Jos Joa-
qnira de Oliveira.G. W. Wuoberer.Wra. Wyn-
doam Robilhard. Borstelraann A C. Antonio
Teixeira de Aguiar.Barbosa & Vasconcelos
Vasconcelos Rurhnaa
asconce los Barbosa & Torres.Antonio Teixei-
ra Pinto.
,...' f stav a estampilha do sello de 200 res inu-
Ulisada cora a seguirrte verba.Alfandega de Ma-
cei, 23 de junho de 1870.-R. Pinto.Registre-se.
Conservatoria do commercio em Macei, 13 do jo-
nbo de 1870.-C. de Mell.-N. 897. Distribnijo
e registro 4W00. Pagou.4j000. Albadcga de
Macera, 23 de jauno de 1870.F. Telles.Rocebi,
DUAS PALA VRAS AO PUBLICO.
N5o me era descoobecido que a maledi-
cencia que nesta trra desenfreada e Dada.
respeita, entretenha-se, era falta de melhor
assumpto, com o asylo de mendicidade ;
mas nao quiz parecer soffrego em acudir a
rumores vagos, aos quaes me reput sobran-
ceiro.
Alera de que, tenho comigo mesmo au-
sentado de nao apanhar garcas no ar, nem
acceitar allusoes ; quando as arguicSes vie-
rem claras e directas, entao porei o peita
lucia.
De outro modo, nao, e desde que estiver
bem com mmha cosiencia, nSo se me di
de estar mal com todo o mundo, e, afouto,
afrontarei a maledicencia e a calumnia.
Entretanto vendo que se falla muito em
um relatorio que o Exm. provedor d*
Saota Casa da Misericordia leu em sessie
da junta do 1. do crreme, dei-rae preca,
em requerer certido da parte que se refe-
re ao asylo, e se de certo, contiver olla in-
sinnacoes, como n3o creio, que me possam
molestar, desde j asseguro que as bei de
destroir vigorosamente, porque nlo tenbo
rigorosa,
nem qqef maledicencia mais ferina me col-
loqoem mal era relaco aos negocio do mes-
rao asylo.
A prtoposilo deste relatorio, podero ca-
lumniar-me ; mas eu bei de confundir o
calumniadores; ninguem rae ha de por
a rolha. Entre a altivez e a humilbacae, nio
xito na escoma; nunca me deixarei fictr
abaixo da minba dignidade, e nem me avilta-
rei ao ponto de ganhar cooceito e Dosiooes
a prego de bajulaces.
Destas palavras n5o se infira urna ata-
sao a pessoas que, por em quanto, nio te-
nno certeza de me haver offendido, refiro-
me antes a certos garimpeiros pottrtco*
qae, as ras e nos palacios, proenrasa
desviar de sobre si as atiendes, eavene-
nindo as aocoes dos ootros.
J. P. liarveto de Mullo Mego.
Recife, 8 de julbo de 4870.
COMMERCIO.
ti
[
i
i-RACA DO RKCIFE S Da JJJLHO.
DBI8W.
A 3 1/2 H0BA8 M TAI
Frete da Parahyba para Liverpoollastre deas-
sacar 17(6 sera capa,
dem idem demalgodao 3|8 e 3 00


Diacd de Pemamlteco Domingo" 10 fe Juli *
f
v
,
=
Tilo presidente,
MdSiuiiU Jnior.
Pelo secretario,
A. P. de Lemos.
Randimentoodia
dem do di 9
sp*.
u.
553:31 U684
47:910*1
301:221*80
HOVTMENTO DA AbfAIDEGA
f olamos entrados cara, f azoadas 113
litm idem coa cen.ros 453
ValoroM^QidiM com fazendas 97
dem iem com geaero 467
666
564
Deecarregam hoje 11 dejulho,
Barca inglezaFagusmercaderas.
Brigue inglezBrilhanlemercaderas.
Brigue portugueiTriumphodem.
Patacho norte-allemao Jultaneidem.
Brigue francezXn^/i'fwidetD.
Barca ingleaMimidem.
Barca nglezaJfwwsaidem.
Barca inglezaCedaridem.
Sumaca bespanholaJown Elizaidam.
Barca portoguezaAlexandre Hetcalanodem.
Brigue ingle7Firmefarinba de trigo.
HEUEBKDORIA DE RENDAS INTERNAS E-
RAESDE PERNAMBUCO.
HMdlmentodo dia 1 a TV. *0:92iJ081
(dMS do dia 9....... 3:882*954
2i:807i035
CONSULADO
fteodimento do dia 1 a 8
dem do dia 9 .
PR0V1HCAL
74:596*863
2:740*554
77:337*417
fizer a ptiMiea-.! te Stji'Mra. e olw &#**&** a J* 'f-
540 dos annuorus das repartiese provine** | teda | *MP
ser arrematada a aera por tenos
ouui exceocao n :ia do |iovrno. sema-to
de base a arreuuUcao o precu de 30 iei por li-
aba.
A arrematarlo ser feita par tempo de um an-
no, a contar do do corrente e sob as concuedes
que sero presentes no acto da arreraatagao.
E para constar se mandn publicar o presente
pela imprensa.
Secretaria da tbesouraria provincial de Pernam-
buco, 7 de julho de 1870.
O offlcial-maior,
A: F. da Annunciaco.
O inspector otermo da alaudega faz pu-
blico, que no dia 11 do corrente mez, depois do
meio dia. e a porta da mesma repartilo, ser
levado a hasta publie* livre de direitos ao arre-
matante uro barril da marca AJA, 'indo do Por-
to no navio portuguez Social, entrado ueste porto
no Io de junho do corrente anno, abandonado por
Antonio Jos de Azevedo, contendo 335 litro* ve-
rificado de vinbo secco, no vilor de sesseota e
quatro mil e dezeitto res.
Alandega de Pernambuco, 7 de julho de 187,0.
inspector Interino,
Lniz de Carvalho Pa*s de Andrade.
Hela tbesouraria provincial se faz publico,
que a arreraatagao das obras do 7o e 8* lanco da
estrada do Limoeiro, foi transferida para o dia 21
do corrente.
Secretaria da tbesouraria provincial de Pernam-
buco, 7 de julho de 1870.
O offlcial-maior,
A. F. da Annuqcjacao.
MOVIMENTO DO PORTO.
Navio entrado no dia 9.
Rio do Jaoeiro e Baha8 das, vapor bra-
sileiro Guar, de 999 toneladas, com-
maodante capito teneote Pedro Hyppo-
lito Duarte. eqaipagem 53, carga diferen-
tes gneros; Antonio Luiz de 0. Aze-
vedo & C.
Granja e portos intermedios7 dias, va-
por brasileiro Pirapama, de 360 tonela-
das, commandante Azevedo, equipagem
30, carga varios gneros; Companhia
Pernambucana.
Rio Grande do Sul 23 das, patacho bra-
sileiro aribaldi, de 221 toneladas, ca-
pito Domingos Franciscs Arooca, equi-
pagem 10, carga 10.500 arrobas de car-
ne ; a Resende A G.
Hamburgooi dias, patacho norte-allemao
Allanlic, de 140 toneladas, capillo G.
Kopke, equipagem 7, carga diferentes
mercadorias ; a A. L. de O. Azevedo A C.
Naivos saludos no mesmo dia.
Partos do Sal.Vapor brasileiro Cruseiro
do Su!, commandante J. de P. Guedes
Alcoforado, carga varios gneros.
Para.Patacho portuguez Jos, capito Fer-
nandes Pereira, carga assucar e outros
gneros.
Havre.Lagar francez Rio Grande, capito
Tai, carga assncar, algodo e couros.
Macei.Brigue inglez Uslen Rechords, ca-
pito William lgler, em lastro.
EDITAES.
O Illm. Sr. inspector da thesonraria provincial
ern cumprimento da ordem do Exm. Sr. presiden-
te'da provincia, manda fazer publico, que no dia
21 do corrente, perante a junta da faienda da
mesma thosouraria, se ha de arrematar, a quem
por meno3 Oler, a obra de 726-metros correntes
de empeorament > no 5 lamp da estrada do sul,
avaliada em 2:856 000.
A arrematago sera feita sob a3 clausulas espe-
ciaos abaixo copiaba.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 7 de julho de 1970.
O offlcial-maior,_
A. F. da Annunciaco.
Clausulas especiaes para a arrematado.
1.' A conclusao d.s 126 metros de empedra-
ment do o" lanco da estrada do sul ser feita de
conformidade com o respectivo orgamento na ira-
porlanc a de 2.8565000.
2.' O arrematante dar comeco a obra no praso
de 15 dias, devendo conelai-las no de 3 raezes,
contados da data da approvago do contracto.
3 O pagameuto da importancia do contrato se
efectuar em dua prestaces iguaes, tendo lugar
a primeira quando se houver executaoo roetade
da obra, e a segunda, quando for ella concluida
<; recebida provisoriamente ; deduzindo-se dos %
de cada urna, na forma do artigo 94 do regla-
mento de 31 de julho de 1866.
4 em tudo o mais que nao se acba especihca-
do as presentes clausulas, observar-se-ha o cita-
do regulamcmo.
Conforme,
A. F. da Annunciacao.
O T)r. Sebastiao do Reg Barros de Lacerda, juiz.
de djrito especial do commercio desta cidade
do Recite e seu termo, capital da provincia de
Pernambuco por Sua Magestade Imperial e Cons-
titucional o Sr. D. Pedro II quem Deas guar-
de, etc.
Faco saber aos que o presente editarem virem
e delle noticia tiverem. que por parte de Mindello,
Oliveira 4 C. roo foi dirigida a petigo do theor
seguate: _.
Dlra. Sr. Dr. juiz especial do commercio. Di-
zero Mindello, Oliveira & C. negociantes nesta pra-
ca, que Jo5o Soares Laroche Ihes sendo devedor
de urna letra na importancia de 269*350, alera dos
respectivos juros da mesma estipulados, aceita em
30 de-marco de 1863 aseismezes precisos, e por-
que esteja a Andar o praso dentro do qual pres-
creve a accSo fundada em letra de trra, os sup-
plicantes querem acautelar os seu* direitos tnter-
rompendo a respectiva prescripcao na forma no
art. 453 do cdigo commercial, e pedem que V.
S. soja servido mandar tomar por termo o seu
protesto, sendo intimado por editos ao suppliuado
devedor e quem de direito fr.
E para que assim se possa passar os respecli
vos editaes, requerem que V. S. seja servido de
admittir os supplicantes a jnstificarem a auzencia
do surplicado em lugar incorto e nao sabido. As-
sim pedem a V. S. designado de dia e hora, pro-
seguindo-se nos devidos termos.E R. M..
Eslava sellada es'a peti^ao com urna estampilha
de 200 rs ntilisadk pela raneira segrate :
Recite, 30 de junho de 1870.-Paula Pena.
Na qual dei o despacho seguinte : Destribuida.
Autnoada.
Tome-se por termo o protesto e proceda-se a
juslicacao.
Recife, 30 de junho de 1870.Barros de La-
cerda.
Em virtude do gual fra a mesma pelicao des-
tribuida ao oscrivao deste juizo Manoel Maria Ro-
drigues do Nascimento, o qual lavrou o seguinte
termo de protesto :
Termo de protosto.Aos 30 de juaho de 1860
nesta cidad.! do Recife do Pernambuco em meu
cartorio appareceram os supplicantes Mindello.
Oliveira & C, por seu bastante procurador o so-
licitador Job Caeteno de Abreu, e disse perante
mim e as testemunhas infra asignadas, que re-
duzia a protesto o contedo de sua peticao retro, a
qual offereceu como parte do presente quo Mea
sendo : e de como assim a disseram e protesta-
ran, lavrei este termo em que depois de lido se
(irmou com as ditas testemunhas.
En Mano I Mar3 Rodrigues do Nascimento, es-
crivao o escrevi.Joao Caetano de Abreu.
Francilino Olyrapio Pereira de OliveiraSeeua-
dio Eliodoro da Cunha.
E tendo os supplicantes produido su^s teste-
munhas, sellados o preparados os aut03 subiram
a minha conclusao e nellcs dei a seguinte sen-
tenga :
Julgo por sonteacaa presentejustiQcarao, man
do que o (lm requerido na peticao de fls. 2. seja o
auzenle citado por editaes de tnn'.a dias, atusados
nos lugares do cotume e publicados pelos jor-
naes. Pagas as cusas ex-causa.
Recife, 6 de julho de 1870.Sebastiao do Reg
Barros de Lacerda. .
Pelo theor da qual, chamo, cito e hei por inti-
mado o referido sapplicado Joo Soares Laroche,
para que compareca ueste juizo dentro dG indica-
do prazo, aim'de allegar o quo for de Justica.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente que ser publicado pe-
la impensa e afflxados nos lugares do costume.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivo o subscrovi.
Recife, 7 di julbo de 1870.
Sebastiao fo Reg Barros de Lacerda.
paste do re-
assignon eoni a -liMBia. E pan
oensiar lavrei o presente. ,: .
Eu Eraest Machado frere.-rJos|nn| Canato
de Sant'Anna Francisco Xavier de Squz Batow
Felinto do Reg Barros Pessoa.
Depois do qne o soppcante produzio suas tes-
temnnhaa no dia designado, aos qoaes sob jua-
mentos dos Santos Evangellios. depozeram conve-
nientemente acerca da amencia do sopplicado, e
o respectivo eserivao fazeodo tudo sellar, antear,
preparar me ez os autos conclusos, e nos.qnaes
dei a sentenca segumte :
Julgo justificada a anzeocia do sapplicado, maa-
do.seja intimado o protesto de folha por editaes le
trinta dias afflxados e publicados como de eoi-
toroe. n _
Recife, 4 de julho de I870.-Sebastiao do Re
Barros de Lacerda.
Era observancia de'ta anteoQa o respeetmo es-
crivao ez passar o presente edita! com o pratt
de trinta dias pelo qoal se* theor, ehamoij
cito e hei por citado ao referido $uppliooo au-^
zente, para dentro do dito prazo comparecer ante
este juizo por si ou por seu procurador allegan-
do, provando o que for alm de sea direito e jus-
tiga, sob pena de revelia. ^^
E para que o sopalicad nao fique ermwezo
toda e qualquer pessoa, prente, a>aigo ou conhe-
cido Ihe poder fazer sciente de lodo exoendido.
E para que chegue ao eiwhecimeatq de todos
mandei fazer o presente edita!, que sera affixalo
nos lugares do costume e publicado pela imprentt.
Dado e passado nesta cidade do Recite de Pel-
nambuco aos 7 de julho de 1870.
Eu Erpesto Machado Freir Pereira da Silva,
eserivao oescrevi. .
Sebastiao do Reg Barros de lacerda.
Domingos Affonso Nery Ferreira, coronel befa de
estado maior do commando superior da guarda
nacional do municipio do Recife, e commandan-
te superior interino da mesma guarda por S. M.
o Imperador, a quem Dcos guarde etc.
Fago saber,.que na terceira domingo, 17 do cor-
rente mez, se reunir o conselho de revista da
guarda nacional, como determina a 2' parle do
art. 25 do decreto 1120 de 12 de margo de 1833
na sala das sessoes da cmara municipal, as 11
horas da manha, na conformidade dort. 44 das
instrucgSes n. 722 de 2o de ontnbro de 1830; aura
de tomar conhecimento dos recursos que versaram
sobre os casos indicados no art. 33 e 38 das ditas
annejo ao-daere a. l# 4b de everoh de
. 1FW i!drira*, apvvrHfco.
maV*'a';.'i cora-" .V> y-
.or J :iis tvr'a!nlin'':ii:i H'tn-
vfao\o coiteira, acbou iodos esses ojecW e-ii
ettoN e peder o vapor navegar.
JnMaccio do arsenal de atrinba de Pernambu-
co 9 lej ulho de 1870.
O insMctor,
_____________H. A. Barbosa o>Abaeia
AdministracSo do crrelos de Pernambuco
10 de julbo de 4870.
Mala pelo vapor Guar da companhia brasileira.
A correspondencia que tem do ser expedida hoje
(10) pelo vapor cima mnneionado.para os portos do
norte, ser recebida peta forma seguinte :
Mago de joroaes, imprssos de,qualquer natu-
r,eza, e cartas a regiitrar, at ao meio dia,
cartas ordinarias at a 1 hora, e estas at l lf2
pagaddo porte duplo.
O administrador,
Ajfono do Reg Barros
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA #BRNA.*JBUCANA
M
WavegafSo costetra por vapor.
Parahyba, Nata<, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac e
Granja.
*ffjy O vapor Pirapama commandanu
JtXL Azevedo segoir para os portoi
SOmml cima no dia 15 do corrente asohorat
ia tarde. Recebe carga at o oa 14, encom-
meadas, e passageiros e diuheiro a frete at ae
i horas da tarde do dia da sabida no escripto-
rio do Forte do Matus n. 12.

de drogas, asabef:
arriea om er,"aTvalad de chambo e de ziuco.
verthrd primeira e seguada sorte, pao campe-
che erapo, oc
capa-rosa
20 kllogrammas e pesos
Segunda-feir 11 do corrente.
Vs 11 horas em ponto, no armazem da ra da
Seuzala Velha n. 94.
O agente Piolo levar leilo por conta e risco
de quem pertencer, os objectos cima menciona-
dos, salvados de incendio da casa commercial da
Jo5o da Silva Faria & Irmao, e existentes no ar-
mazem da ra da Sensalo* Velha n. 94, onde se
effectuar o leilo, as 11 horre do dia cima dito.
C^MJUli DE PaXTLttA
DE
/. Fermra Fflda
Desde- o dia 7 de abril pa>l he aben,.
novo esubeleclmfnio photograpteo or
Cabag n. 18, eanto do pateo .la nutrir. 0
lhos que desde eutao, tem ahidode aoss
Em
correr 4o
instrucgoes. ,
E para ccnsUr a quem convier, mandei publicar
pela irapreosa.
Quartel do commando superior da guarda na-
cional do municio do Recife 9 de julho de 1870.
Domingos Aonsn Nery Ferreira.
C*anpanhia amerJcaua e brasi-
leira de paquete a .vapor.
A\ o dia 15 de jolho esperado de New-York
por S. Tbomaz e Para o vapor americano North
America, o qual depois da demora do costume
segui para portos do sul ; oara fretes e passa-
gens tata-se com os agentes Henry Frster & C,
ra d Commercio n. 8.
A cmara municipal desta cidade faz publi
co para conhecimento de seus municipes o artigo
de postura addicional abaixo transcripto, o qual
fra approvado provisoriamente pelo Exm. presi-
dente da provincia em 5 do corrente.
Bento Jos da Cosa Jnior,
Pro-presidente.
Augusto G. de Figueiredo,
Offlcial-maior servindo de secretario.
4 se*go Palacio do governo de Pernambuco
em 5 de julho do I870.-Reraetto por copia a-
mara municipal desta cida.le para seu conheci-
mento e flnsconvenientes o incluso acto desta data,
pelo qual resolv approvar provisoriamente o art.
de postura addicional que acompanbou o seu offl
ci de 13 de junho prximo findo sob n. 44.
Francisco de Assts Pereira Rocha.
4" secco.Palacio do governo de Pernambuco
em 5 de'julho de 1870.Copia. O Exm. presi-
dente da provincia tendo em vista o que ponderou
a cmara municipal do Recife em oflicio de 15 de
junho prximo (Indo sob n. 44. resolve approvar
provisoriamente uos termos do a>t. 2o do decreto
de 25 de outubro de 183!, o artigo de postura ad-
dicional abaixo transcripto.
Art. Io Fica prohibido que qualquor animal do
genero cabrum on ovelhuui possa vagar pelas ras
desta cidade, os que forem encontrados sero ap-
prchendidos e arrematados em hasta publica, sen-
do o seu producto remcltido para a santa ca?a de
misericordia depois de deduzidas todas as despe-
zas que r.-sultarem da appreheno feita.
Francisco de A;si3 Pereira Rocha.
Confere.Antonio Annes Jacomo Pires.
contlnnaco ao
Mrtell
dos gneros e arinajo existen-
tes naloja de raiude^assita
ra larga do Rosario- u. 24 a.
Henrique de Moraes 4 Irmo faro leilo por
intervencao do agente Poutual da armarao e g-
neros existentes em sen esubelecimento de miude-
zas silo ra larga do Rosario n. 24 A, em diver-
sos rotes vontade dos licitantes e sera reserva de
precos.'
Segunda-feira 11 do corrente.
no mesmo estabelecimento, as 10 horas^________
TkAC
DAS
Messageries imperiales.
At o dia fe do eorrente mez espera-se dos por-
tos do sul o vipor francez Gironde, commandante
[I. deSoraer, oqual depois da demora do costume
seguir para Burdeos, licaodo em Dakar (Gora) e
Lisboa.
Para condigoe, fretes e passagens, trata-se na
agencia, ra do (ommercio n. 9.______________
Para Lisboa
Acha-se proapt para seguir viagem nestes
doi:cos dias o bem cenhecido brigue portuguez
Laia I : para o resto e passageiros, a quem offe-
rece os meihores conro>o4os : trata-se eom os con-
signatarios Tbomaz de Aquino Fouseca A C, ra
do Vigario n. 19, Io andar, ou com o capito na
praca. _________^_______________
COMMANDO DAS ALMAS.
Declara se ao soldado du extincto corpo n. 4?
de voluntarios da patria Laiz Alves de Lima, que
pode vir reeeber no qiwrlel- general a sua goi
de soccorrimento, remetuda do acampamento o
Rosario, no Paraguay. ,,
Secretaria do commando das armas de vernam-
buco9 f julho de 1870.
Francisco Carneiro Pessoa de Laceraa,-
Tenente-coronel sojretario.
CMl>ANHIA
Vavegaco
PEKNAAIUUCANA
jai
costera por vapor
Mamanguape.
0 vapor nacional Coruripe, comm.i.udante Sil-
va, seguir para Mamanyuape no dia 12 do cor-
rate as 6 horas da tarde. Recebe carga, encum-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as 3
heras da tarde do dia da sabida, no escriptono
da companhia, Forte do Matos n. 12._________
tem gcralmente agradado,
ra amavelta, azoufue,'pedr* Hume, alguns com admiracao pelo exmoruiiiam pro-
.eiftnja, rxo-terra, balangas de 1- resso que ltimamente tem fldo a phot graphia,
,'mJ '~~~nl e por outros com alegra, pw verem a provuic.
dooda com um estabeleeimento digno a ella, e in-
contcstavelmente o primeiro qae nesse genero
hoie possue : tambera nao nos poupamos em cousa
ahuma para monta-lo no p em qutfse acba, k
perando que o publico de Pernambuco saliera
apreciar noasos esforeote reeompeusar noeso sa-
criAcis.
Convidamos a todas aquellas pessoa?, nactoaa
e estrangeiras que gostam das artes, ou tiwrem
neceaaidade de trabalhos de plratograpliit a vw-
tarem o nosso esubelecimento, (ue esura seapre
aberto e sua disposico todos os dias desde as 7
horas da manbSa at as G da urde.
Para es trabalhos de photograpWa possmmodi-
versas machinas dos meihores autores francotes,
iaglezes e allmemies, como sejam : Lecebours el
Secretan, Hermagis, fhoniaz Ross. Voigtlander et
Sonh eWulf. ttitiamente recebemos tres novas
machinasi sendo urna dellas propria para tomar
sobre o mesmo vidro 4 ou 8 imageos diversas h
soladas, e outra de 6 a 12 imagens diversas e
igualmente soladas, de sorte fluo no caso de
grande coacurrencia poderemos retratar sobre
urna nica'chapa at 8 pesaoas diversas fema-
das pata cartoes de visita, e assim em mead de
um quario de hora despacharmos 8 ifferewes
pessoas que pecam cada urna, urna duzia de eartoe
mais ou menos, com os seus retratos smente, ou
em grupo com ontras.
Encarregamos-nos exclusivamente da direerao
e feitura dos trabalhos de pbolographia dei-
xando pericia e talentos do distincto pintor
allemo, o Sr.
Jorge A. Roth
os trabalhos de pintura, a aquarela\ a oleo, e a
pastel.
O Sr. Roth acha-se ligado a nossa empresa por
urna escriptura publica, e at c presente tense
desvellado na execucao de seus trabalhos
No nosso estabeleeimento achamsc axposu oa-
tros trabalhos importantes do Sr. Roth, tanto era
miniaturas aquarella como oleo, re ratos
aleo, quadros sacros e diversos outros trbame*.
Tomamos encommendas de retratos oleo al o
tamnho natural, assim como de quadros sacros
para ornamentagao de igreias ou capillas. Tam-
bem aceitamos encommendas de quadros histor-
eos.
Asseguramo3 que os pregos dos diversos tra-
balhos da nossa casa sao mui rasoaveis.
cabt5bs de visita nao coloridos A iO|00 a
DUZIA
cartoes de visita com o c0i.ordo ao natc-
. ral1G-500adizia
Retrates em miniatura oleo ou aquareUa de
16 20*000 cada um, inao convenientemente en-
caixilhado em moldura dourada e reuulana o
busto da pessoa retratada ce 3 4 pollegadas e
todo o quadro'palmo e meio de tamanuo
Julgamos que bastarlo os pregos cima para
darmos idea da baratefa dos trabalhos do nos*
establecimento, quanto sua perfeicao cada um
venha julgar por seus preprios olhos.
As meihores horas para se tirarem retrato^ no
nosso estabelecimento sao das 8 horas da raanhaa a
1 da lar le; entretanto de urca hora s 5 da urde
em casos especiaes pde-se-tambera retratar qual-
quer pesoa. .
Nos dias de chava, ou por tempo sombro po-
demos retratar, e asseguramos que esses dia si
i os mais favoraveis aos trabalhos de photographia
tado, um grande o importante espemo Para| pela docura o persistencia da luz, eptennos o
quarto de vestir cora moldura e sobre duas co- 0,.,n terr8, con8troid mm taes proporgoVs e
DE
DIVIDAS
no valor de 7065020 rs perteucentes
massa fallida
de Rozendo da Rocha Carvalho
Terca-feira 12 do crrante.
O agente Pestaa far leilo por mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz especial do commercio das divi-
das que fazem parte da massa faUda de RozeBdn
da Rocha Carvalho, na importancia de 706/020
rs., cuja relacao se acba em mo do agente para
ser examinada, e ser effectuado o leilo terca-
feira 12 do corrente s 12 horas da manha, no
largo do porpo Santo n. 9.
LEMO
DE
fazendas avariadas
Quarta-feira 13 do corrente.
Schafheitlin A C faro leilo por intervengao do
aponte Pinto de differentcs fazendas avariadas, e
outras limpas para fechar conta?, existentes era
em seu armazem roa da Cruz n. 42, onde se effec-
tuar o leilo i 10 horas do dia cima dio.
LEUAO
DE MOVIS
sendo urna mobilia de amarello em multo bom es
A cmara municipal do Recife, Herido de
mandar celebrar om oflicio solemne pelas
almas d'aquelles que to generosamente der-
ramaran! seu sangae na cruenta guerra que
sustentaran! contra a repblica do Paraguay,
convida a" todos os seus municipaes para as-
sisurem a es9e acto de piedade religioso o
qual.ter lugai na igreja matriz de S.^Frei
Pedro Goncalves no dia 15 do corrente s
10 horas da manha.
Paco da cmara municipal do Recife, em
6 de jolho de 1870. Bento Jos da Costa
Jnior.\)r. Pudro A. Lobo Hoscoso.Jote
Maria Frcre Gameiro,Caetano Ciryaco da
Costa IHoreira.Ignacio Pessoa da
WO Illm. S. inspVtor da thesouraria provincial,
era curaprimento da ordera do Exm. Sr. vice-pre-
ridente da provincia, manda fazer publico, que no
dia li do corrente, vai novamente a praca, para
O Dr. Sebastiao do Ke|?o Barros de Lacerda, juiz
de direito especial do commercio nesta cidade
do Recife de Pernambuco e seu termo por Sua
Magestade o Imperador, quem Deus guar-
de, ele.
Fago saber pelo presente quo Rocha Leal o: L.
me fez a seguinte petigao :
Dizem Rocha Leal & C. successores da autiga
firma Bernardino Jos Monteiro & Irmos, o ne
gociantes nesta praga, que Carlos Avelino Pires
Ihes devedor de duas letras juntas, aceitas em
19 de agosto de 1865, urna de 3:191*220 a dous
mezes de prazo, e ouira do 3:191*220 a seis me-
zes de prazo ; e porque estejam findar-sc os_ cin-
co annos, dentre dos quaes prescreve a accao de
letras, vem os supolicantes na forma do art. 453
g 3 do cdigo commercial, protestar como protes-
tara, aflm de interroraper a prescripcao o salvar
o seu direito contra quem competir, e requeiro que
tomado por termo o seu protesto, seja intimado
por editaes aos supplicados, o qual se acha auzen-
te em lugar nao sabido, nao so tendo delle noticia
alguma ; pelo qne ouiro siai pedem a V. S. seja
servido de admitti-Io os supplicantes a darem a
respectiva justiQcaco, e de julga-la porsentenga
procedida as formalidades lgaos.E R. M.
Estava a respectiva eetampilha de 200 rs. rauti-
liftAnS
Recife, 23 dejanho.de 1870-.Rocha Leal & C.
E nesta peticao ti o seguinte despacho : Dos-
tribuida. Justifique na audiencia de trinta do cor-
rente. T
Recife, 2o de junho de 1870. Barros de La-
cerda. j .
E sendo feita a destribuigao ao eserivao deste
juizo, Ernesto Machado Freir Pereira da Silva, o
respectivo eserivao lavrou o termo de protesto se-
guinte : "j
Protesto.*-Aos 2o de junho de 1870 nesta cida-
de do Recife em meu cartorio, perante mim e as
testemunhas inras assignadas, compareceram os
supplicante?, por seu procurador Joaquim Canuto
Deve seguir dentro em poneos dias o brigue
nacional Imtrepido por ter proinpta a maior parte
de sua carga, e para o que arada pode reeeber a
frete commodo, trata-se com Bailar, Oliveira &
C., ra do Vigario n. 1, 1" indar.
SANTA CASA DE MISERICORDIA DO
RECIFE.
A Illma. junta administrativa da Santa Cisa de
Misericordia do Recie, precisa contratar cora
quem por menos prego fizer a obra de um muro
que feche os quintaos da? casas de n. 9i n.
U, sitas rua do Pilar em Forajle Portas per-
tencentes ao patrimonio dos orphos, o qual de-
ver ter 10 palmos de altura sobre 4 de aliceree.
Os pretndanles devera apresontar as snas pro-
postas em cartas fechadas nesta secretaria at o
dia 30 do corrente pelas 3 horas da tarde.
Secrtearia da Santa Casa de Misericordia do
Rece, 25 de junho re 1870.
O eserivao.
Pedro Rodrigaes ile Soma.
De ordem do Illm. Sr. cons9lheiro inspector
da thesouraria de fazenda deste provincia se faz
publico que no dia 9 de julho proxira i vindouro
rao praga, perante a junta da mesma thesoura-
ria, para serum arrematados por quem por menos
fizer, os reparos de que precisara o pavilhao occu
pado pela secretaria da capitana do porto e a co-
berta do edificio em que fnneciona o tribunal da
relacao, oreados o Io em 14U90 e o 2o em
542*500, conforme os orcaraentos que sero fran-
queados aos pretendentes na seiretaria da dita
thesouraria. .....
Os licitantes so deverao habilitar previamente,
mostrndose autnticamente desembaracados e
quites, tanto com a fazenda geral como com a pro-
vincial. ...
Secretaria da thesouraria di fazenda de Pernam-
buco 30 de junho de i870.
Servindo de offlcial-maior,
Manoel Jos Pinto.______
= Pela thesouraria provincial se rlz publico,
que a arrematacao do pedagi". da ponte do Bujary
foi transferida para o dia 14 do corrente.
Secretoria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 9 de julho de 1870.
O oflicial-maior.
A. F. d'Annunciaqao.
Para o referido porto pretende seguir com bre-
vidade o patacho nacional Protector, por ter a
maior parte da carga prcrapta ; e para o resto, a
frete mdica, trata-se com o consignatario Joa-
quim Jos Gongalves Beltro. rua do Commercio
n. 17.
Iara o Po. o.
Acha-se carr. o brigue pirmguez Triumpho,
pera onde recebe por rete commodo: o.uem no
mesmo qnizer carregar eutenda-se com o- consig
natarios Thoraa d^ Aquino Fon-eca 6: C, rua A
Vigario n. 9, 1 andar.____________________
do
MARANHM)'
Para o referido porto pretende seguir com pos-
sivel brevidade o patacho portuguez Elephnnte por
ter alguma carga tratada, e para o que Ihe falta
tratase com o consignatario Joaquim Jos Gongal-
ves Beltro rna do Commercio n. 17.
NAVIO A VENDA
.Vende-se o brigue portuguez S. Jos, de Iota-
gao de cerca de 1500 arroba- ; os pretendentes
podero exaraina-lo no ancoradouro : na volla do
Forte do Matlo, e tratar a respeito, com o capito
a bordo, ou na praca do Corpo Sante n. 6, segun-
do andar.
lumna de mogno e de apurado gosto, tendo o
vidro 9 palmos do comprido sobre 6 ditos de
largo, um hodito guarda-vestides de mogno
(novo), um dito de Jacaranda, um gnarda-louga
de amarello obra mui bem acabada, urna cama
franceza de dito, uramarquzo de dito, um la-
vatorio com louga, urna mesa de amarello
cora oito gavetas, urna dita de praho para en-
gommado, uraa rica caixa de msica anda no-
-va, dous pares de astigats com mangas, um par
de jarros rauito finos, um meio apparelho de
porcelana parajantar, 2 apparelbos de dita de
gosto moderno para cha, clices, copos de crys-
lal para agua, compoteiras muito duas, garra-
fas, diversos quadros, cadeiras avulsa?, tapetes e
muitos outros objectos indispensaveis urna
casa de familia
Qutnta-feira 14 do corrente.
O agente Marlins far leilo, autorisado por
poa urna familia que se relira para fra da pro-
vincia, dos importantes movis cima descnplo,
no segundo andar do sobrado n. 25 daruads
Santa Rita, s 11 horas do dia cima.
nosso terree-) -
melhoramentos, que ainda chovendo jorros m-
nhum inconveniente ha para fazer-se bellos re-
tratos. ......
J. F rreiVfl VJtela.
AVISOS DIVERSOS.
Conirata-se o fornecimento de 500
ou 600 estacas de boa madeira, e 100 va-
ras, tudo proprio para curca; trata-se na
rna das Crnzes n. 20 segundo andar.
Inspec?uo to arsenal de
marlaha.
Faz-se publico que a commisso de peritos
examinando na forma determinada no regulamento
- Precisase alugar urna escrava para cozinhar
e engommar : na rua do Crespo n. 23.
ADVOGAOIA.
O DR. JOAQUIM CORREA DE ARAUJO
tem o seu escriptorio rua do Imperador
n. 67, onde pode ser procurado das 9 ho-
No varadouro, no ultimo sobrado, precua-se
fallar ao Sr. Antonio Marinho Paes Itarreto, filhv)
do ajudaote Antonio Leocadio Paes Brrelo e su;i
innlner D. Ignez Maria dv Mello.______________
Na rua da Cruz n. 15 precisase w urna
ama para cozinhar e comprar para casa de fa-
milia.
Miguel Pires Branco convida a todos es sea.*
amigos coicparecerem no dia 11 do corrente, as
6 1)2 horas da manha, aflm de onvirem a urna
missa que manda resar pela alma de sua prmda
esposa D. Leopoldina Carlota Pires Branco, falle-
cida em Lisboa, na matriz da Boa-vista ; e desde
j antecipa seus curdiaes agradecimcntis.
'
Roubo.
Boubaram do quintal da casa em que mora o
abaixo assiguado, na travessa da Detengo. na
noute do 6 para 7 do correut, as pegas de rnupa
seguintes : 6 camisas novas, 3 calcas de brim
branco. 1 seroula de bramante, 1 camisa de se-
I nhora e outras pegas mais que ainda nao se den
;pela falta ; toda esta roupa tem as inniciaes d
abaixo assignado ; e este annuncin para os visi-
nhos daquellas bandas estarem alerta.
Joaquim Bernardo dos Res.
^f^m^mm'mmmmmiMonte po porcuguez
a! BWai CouBlando.nos qne milo breve ter lugar a
WK^-WtWt^StWStWt\ WI9 MWIW cenvocaco dos senbores associados para urna as-
aBUEBBi fawawaWW^!^ j^,^^ i*t* a.mhiA arl i ar\rn<.-ar(>m n relatnrio oue a di-
Aracaty
Segu com a possivel brevidade o palhabote
Emilia, ainda recebe algursa carga a frete: a
tratar com S Leitao Irmos, rua da Madre de
Dos n. 1.
Cear.
SaguS com brevidade para o porto cima o pa-
lhabote nacional Jor* Arthur, tem parte do sen
carrpgainento engajado ; para o ros que Ihe
falta trata-se com os consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo i C rua da Gruz n. 57, !
andar.
MUDANa
D
O Dr. Carolrao Francisco de Lima San-
tos mudou sua residencia e consultorio ;
para a rua do Imperador n. 57, 2o andar |
do sobrado cujo armazem conserva ajn- j
da hoje o nome de Alianza, tendo a
entrada, que pelo lado da ponte Seta
de Setembro, o mesmo numero 57, da
frente. Ah continuando o ditoDr. no
exercicio de sua profisso de medico e
de operador, pode ser procurado a qual-
quer hora do dia e da noute.
Ama
Precisa-se de uraa ama para casa ae homem
solteiro, que saiba lavar, engomraar
na rua da Crui n. 24, Io andar.
cenvocaco dos senbores associados para urna &
;sembla geral apressarem o relatorio que a di-
rectora tem de apreseour concideracao da
mesma, e era seguida proceder-se a elegibilidade
da futura admini>tragao.
1 Leraoramos directora que a convocagao s<-ja
feiu para as'4 horas da tardo (dia. santificado) por
ser essa uraa hora nao s mnito mais cnnveaicnte
!qu a qualquer da manha, visto que autitos as-
1 sociados podero comparecer, ao passo que antes
della ficam privados de o poder fazerera em razan
' das suas mais Imraediatas o indispensaveis obn-
:gag6es; esperamos ser attendi dos. feto pedem
muitos socios empreados n. commercio,
GRANDE NOVIDADE
Palacete
A- rua do Mondego, em que residi
cianle Felippe Needham, tem de ser
tratar na mesma rua, sitio da olaria
Marcelino Jos Lopes. __________
o Sr. nego-
alogid) : a
n. 13, cora
e cozinhar; Precisa-se de urna ama para urna pessoa: na
rua da Cruz n. 11, 1* andar.
*JB vm iiii iiif p>*
UA
Jlda rua larga do
il
Rosario.
esquina
RIJA,
IDO
Este importante estabelecimento no sen genero, tem sempre um sortmento sem igual,
e vende por preeos que nenhuma outra c^a pode vender. da rua larga
1 vista da qualidade e do prepo das joias cada um pofier-se-ia conv^ucer da ^eroade.
Garante-se ser tudo de lei. 'fltompra-se ouro, prata e pedrts finas por presos muto ele- Eosano.
vados.
A teja Bt ^rta at s 9 k^ras aa BHte.




Diario de Pernambuco Domingo 10 de Jujho de ,1870

GRANDES NOVIDADES
NA
LOJA DO TRIMPHO
PARA SENHORAS. Ricas poupelioas de padrees lindsimos, e gosto net*o.
Cambraias brancas bordadas para vestidas. Puil d'chevre de lindos padroes por
barato preco de 560 rs. o covado.
Grande sortimento de 13as e alpacas de -320 rs. a I#500 o covado.
Saias bordadas, ditas lisas j feilas com barra de cor.
PARA MENINAS. Ricos vesdiabos de fuslao enfeilados brancos e de cor.
Vestuarios de fuatao para meninos.
PARA HOMENS. Camisas inglezas e rancezas, de linho bordadas e de pregas,
com collarinho e sem elle, ditas bordadas para jioivas. Chapeos de sol de cabo de
Mrfim e de caona etc,, etc., luvas de Jouvin para senhoras.
Grande sortimento de cortinados para camas e janellas. Croxs para sota e ca
odiras de braco e guarnicSo. Tapetes para sof e cama, para pianos e portas.
Colzas de croch para cama de noi vas. Tapetes ein pessa para forro de salas.
, O nico e especial sortimentos das verdadeiras ESTEIRAS DA INDIA, so ewste na
Loja do Triumpho.
Ra Duque e Caxias n. 7.
pilllll llllllilll
MOFINA
Roga-se ao Illro. Sr. Ignacio V.eira de leilo, es-
krivio na cidade de Nazareth des provincia, o
favor de vir a ra do Imperador o. 18 onelojr
aqoelle negocio qae V. S. se comprometida, reali-
sar, pela terceira chamada deste jornal, em nos
de dezembro prximo passado, e depois para Ja-
neiro, passou a fevreiro e abril, e nada suropno,
e por este motivo de novo chamado ara dito
flm ; pois V. S. se deve lembrar qae este nef0^'"
de roais de oito anno, e querido o senhor
filho se achava no estado nesta cidade.
? > !
s
S o 5"^
sw
rsfS-
c
g
-1
s
*8
S
3
I|s|g||
-i re
r"
3.,
a
3
o o

frS3^&g
ft> s o
< ,
.'
te "
il
* O.
ES.
"I-i,
5**8
2 c>
* t" M *-' *"1
|F!
fc,<=>||
3J3OB-.
.
P.
Q-
I
?o
es ^
s
e-f-

o
a> o
a
CB
O
csB
S3
T5
re
re O -j
3 Si'
B a r- re
.- m <*> a
O o "i a O
a i-i ? w *
p n s 3
B -. o re re
u> co _
ogu
u a c .
o o.- S
K-N U V
o
GO
p-
o
?o
es
|
p
9.
p
Cu
p
OQ
P-
CD
I
m
B
seu
P-
i-*
CD
r-t-
O

(O

i
1
S
as
< .
Currupio.
Ante-hntilem (6) a tarde voou para os quinlaes
da na Fuimosa um currupio. Qne;n o tiver
fi.r favor mandar entregar a seu deno ra do
Hospicio n. 23, que se agradecer e gratificar
taniuem-
Precisa-se do urna ama de meia idade : na
ra do Apollo o. 4', 2 andar.
Guarda-livros
Urna pessoa habilitada se offerece para fazer es
criptos commerciae por partidas simples ou do-
bradas, e por preco razoavel : 03 preteodentes po
na ra do Queimado
l)^e a quantia de um cont de res a pre- derao deixar cartas M. B., na ra do Queima
mi com garanta : quem precisar annuncie. ou do Duque de Caxias n li, loja de ferragens.
A luga se
ITm criado e um bom coiinheiro : na ra Dlreita
n. 18, I andar._________________________
ParnVipainos que o Sr. Alberto Forster Da-
non tem entrado como socio em nossa casa. Re-
C(fe7dc julho de 1870.
Mathen" Anstin & C.
Preci>.i-se alugar um preto que seja fiel e
deligcnle, pan servico de moer caf e entregar
asquear nas labernas :" a tratar na refinacao da j
na Direita n. 11._________________________|
Para a villa do Brejo da Madre de Deas pre- \
cisa-se de um caixeiro brasileiro ou pi rtuguez de
idade de 13 a 15 anuos : a tratar no largo da as
Hiiibla n. 9.
Julo da Rocha c Silva vai para Europa e
deixa encarregado dos seus negocios no armazem
da ra da Cadeia n. 8 aos Srs. Lourenco Alves Sa-
lasar Jnior e Alfredo Jo^ Antunes Guimares :
nos negocios sob a razio social de Rocha, Silva &
il e Bento Machado & C, o seu socio Manoel Alve
Lessa. que tambem responde pelos seas negocios
pirticulares. Fica encarregado o solicitader Jos
Theodoro Gomes por qualquer ac^o judicial no
foro desta cidade.
J".Vi Christiani como Mquidatario (ta extincta
firma Christiani & Irmo.roga a todas as pessons
qae devem i dita firma, que venham liquidar as
suas contas no praso de 30 dias, a contar do hoje,
para vitar questoes jndiciaes, Hndo este praso se-
rio todas as contal entregue ao seu procurador.
Recite 8 de julho de 1870.__________________
Precisa-se de urna cozinheira e compiadeira
para casa de homem solteiro : a tratar tm Santo
Amare, taberna junto ao chafartz.
OBr. Pragedes Planga, Irisen Coelho e Gelina
Brando, coavidam aos sens amigos para assisti-
tirem a missa que mandam resar as 7 horas, na
matriz da Boa vista, no da 12 docorrente, Retimo
do allecimento de sua sogra e mai D. Camarina
Brando, por cujo acto de caridade desde j se
mostram agradecidos.
CASA DA FORTUNA
Aos 8:000^
Bilhetes garantidos.
K ra Primeiro de Marco outr'ora do Cres-
po n. 23 e casas do costante.
0 abaixo assignado, tendo vendido alm de ou
tras sorles, cinco quintos n. 2648 cora 8:000* da
lotera que se acabou de extrahir a beneficio
da matriz da Escada (152a) convida aos possu-
dores virem receber na conformidade do costu-
me sem descont algum.
Acbam-se a venda os felizes bilhetes garan-
tidos da 1* parte das loteras beneficio da San-
ta Casa de Misericordia (153a), que se extrahir
quinta-feira 16 do corrente me'.
PREQOS.
Bilnete ioteiro 103000
Meio bilhete 5*000
Quinto 2*000
Em porcao de lOOiOOO para cima.
' Bilhete inuiro 9*000
Meio bilhete 4*500
Quinto 1*800
Manoel Martins Pinza.
Precisa-se para o Rio Grande do Norte de tres
amassadores portugueze? : a tratar com Tasso Jr-
naos & C, ra do Amnrim n. 37._____________
Precisa-se fallar cqm o Sr. Jos (Je Barros
Accioly a negocio de seu interesse : na praca do
Carpo Saato n. 17, 1* andar.
Otferece-se urna perfeila cozinheira para casa
de homem solteiro : a tratar na ra da Cadeia do
Recife n. 29,-2 andar.
Na padaria da rna da Senzala-velha n. 84 se
precisa alugar um preto paraservico da mesma,
; masseira : a tratar na mesma padaria.
0 CffiUBGIO DENTISTA
Frederico Maya
Tem a honra de scientiear ao respeita-
vei publico eai geral, e aos seus clientes
em particular que elle mudou o seu gabi
nete de consultas da roa Direita n. 12 para
a do Queimado n. 31 primeiro andar, com
a entrada pelo pateo de Pedro II, onde po-
de ser procurado para os misteres de sua
profissio, todos os -dias uteis das 9 horas
da manha s 3 da tarde.
Tambem previoe, que contina a prestar-
se a vontade dos clientes nlo so na cidade
como nos seus subonbios, para onde as
AlU3i-SP. 'das sero precedidas de ajuste. Elle ga-
nm escravo perito pedreiro e urna esclava para raot 0 bom desempenho e a perfeiQo de
coziohar, e tambem engomma, para asa de pos-1 seus trabalhos, 0 que j bem conhecido,
a familia : a tratar na roa do Hospicio .46. Na I asgml gomo as commodidades dos Drecos.
mesma tem para vender urna porcao de pedras de I -- _.-,------.-
IMm. que ser*irai em calcada e estao em Dora Bernardino Jos da Silva *aia lendo de ir i
Europa, deixa na gerencia de sua casa de nego-
cio a seus caixeiros, em > lugar Francisco Jos
- O Dr. Joan Mana Seve, medico da eamara ferreira Calmarles, f Antonio da Silva Maia, 3
Precisa-se a.ugar um moleaue de U) a 14
anuos, ou um preto, qae sejam deis: na ra de S.
encalo o. 28. _______________________
mmieipal de*u cidade, _ayia ^ao publico jMU.laii Alves de Magalhaes; e por ae*s procurado-
' res, em 1* lagar Antonio de Paiva Ferreira,
acba encarregado do curativo dos pobres, podeo-
4o ser procurado para os miseres de suaprofls- Jn9 Francisco Lavra Penna.
nao todos es dias das 9 as 11 eras da manbaa, e vinaas Maia
4as 3 da larde em diante, em a sua resideucia '
roa da Imperatriz n. 36.
SJP'
Fe
Antonio
Joaquim
TimiARiA mm\
5 5-Ra da Imperatriz-55
Tinge, lava, Mmpa, lastra e aehamaJo-
ta-se, com a maior perfeicao, fazeodas m
pecas e em obras4e todas as quaHdades;;
como sejam : seda, la, algodo. liubo,
chapeos de feltro e de palba etc. etc.
Tra-ee nedoas e lmpa-se a secco sem
molhar os tecidos, conservando assim to-
do o brimo da fazenda.
Tintara preta nas terca e sextas ei-
ras. __

Precisa-se de ara criado que afiance ter boa
Precisa-se de um homem que sirva para fe- coueta, para casa de pouca familia i n* ra da
sr de engenho, prefere-se estrangeiro : a tratar Coa*jista (soledade) n. i.
a roa de Santa Rita n. 83.______________
Precisa-se de daaa amas, sendo ama de leite
* nafra para coxionar e comprar para casa de
penca familia : a tratar defropte da ribeira do
jbu o. S, i' andar.
Precisa-ce de urna ama para o sen ico in-
terno e externo de orna casa de 2 pessoas,
{irefcre-se captiva: ra das Cruzes n. 6,
1* andar.___________________________
- Precisa-se alagar um preta eserava
tjoe saiba cosinbar: i tratar na ra Nova
n. 50, 1* andar"
Presisa-se de um criado
Impratriz, o. 9 2 andar.
na roa da
.uaia. ,
0 Campos da roa do Imperador n. 8 apresenti
concorrencia do respeitavel publico os segnintM
gneros, que roputaos especialidades, nao s pir
serem muilo desejados, como pelo precb porqpe
est vendendo ; nio s os qne abaixo mencioa,
como lodos os mais que existem no seu armazn,
ESPECIALIDADES :
Camaroes seceos. s
Pescadas em salmeara.
Presuntos de Lamego:
Ditos para fiambre.
Rap Paulo Cordeiro viajado e commam,
PHARMACIA CEBTRAL
Ra do Imperador n. 38
"Xarope de lactucario d'Aubergier, e de
thery decio d'Abbadie recommendados,
como calmantes para os casos, em que se
nio pode osar do opio e de seas prepara-
dos, e mu convenientes para as criancas
nos espasmos e convu'.sSes.
ap
el?
Velas para carro.
Latas com legumes em coacerva.
Ditas com guizados francezes,
Ditas com salmn e ostras.
Chocolate de diversas quaHdades e precos.
Urna pessoa bastante habilitada se offereie
se encarregar de algnmas cobrancas. tanto mi-
ta cidade cerno fra della, por moaica porcena-
gem, o qnal d fiador sua conducta a conteito
dos senhores que confiarem seus dbitos; na ra
Bella n. 15. sta mesma pessoa acha-se emar-
regada de urna cobranca bastante importante fra
da cidede.
PHARMGIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Preparados d'alcatr e xarope ferruginoso.
Hh
DOR N. 3&
Pillas de Vallet.
Pillas de Blancard.
Pillas de Bland.
Xarope farraginoso de Blancard.
Confeites delactato de ferro.
Pilulas de carbonato de ferro, laclado de
ferro, iodareto de ferro com magnezia.
Ferro de.Quevenne.
Assucar ferruginoso.
Criada
Precisa-se de urna criada hvre ou eserava,
qae saiba bem eegommar e tratar do servico in-
terno de ama casa do pouca familia : a tratar no
Manguinho. casa nova dos Srs Carpioteiros, ou
ao eaes d'alfandega velha n. 2 escriptorio, paga-
se bem.
s
Primeiro e antigo consultorio
homeopathico
FUNDADO PELO DR. SABINO
HOJE DIRIGIDO
PELO '
DR. SANTOS MELLO.
43Ra Nova n.43
O Dr. Santos Mello de volta da Baha
contina a ser encontrado todos os dias
das 10 horas ao meio dia para consultas.
Chamados a qualquer hora do da ou
da noute.
Gratis aos pobres.
43Ra Nova n. 43.
s
i
Os abaixo assignados, propietarios do
multo acreditado estabeleciraento s nominado BAZAR DA MODA sciintiQcam
ao respeitavel publico, e com espfcialidade
a seos innumeraveis freguezes, qie conhe-
cendo a necessidade de dar um acrescimo
a seu genero de negocio afim demelhor sa-
lisfazer sua immensa freguezia, resolveram
fazer um melboramento imporunte em seu
eslabelecimento, metamorpoeando-o no
que pode haver de mais bello e agradavel.
Sendo
0 BAZAR DA MODA
um estabelecimenlo j to conhecido d'esta
provincia, como das mais do imperio, onde
os compradores sempre tm encontrado o
que ha de melhor e especal em artigos de
miudezas e perfumaras, conservando sem-
pre os proprietarios o sistema de vender
per muito commodos precos. tendo' para
esse fim recebido todas as mercadorias di-
rectamente da Europa onde tem peritos
correspondentes, e certos de serem sempre
preferidos com animacSo, esto rsolvidos a
juntar ao genero de negocio existente um
importante e sublimado sortimento de ricas
fazendas para senhoras e artigos da alta
moda de Pariz, onde o bello sexo com es-
pc-cialidade encontrar todos os adornos ne-
cessarios de que merecedor.
Conservando-se
0 BAZAR DA MODA
na continuarlo de suas obras, espera em
breve reabrir com todo o brilhantismo, sa-
tisfazendo deste modo a espectativa publica,
e apresentando aos concurrentes a elegan-
cia elevada ao mus alto grao, a qual s pode
ser comparada com os principaes eslabele
cimentos da corte deste imperio. O ptimo e
activo pessoal j contralado para os tres ra-
mosde negocio, a saber: I. ricas fazenda e
modas .para senhoras, 2. variado sortimen-
to de miudezas finas, 3." superiores e ver-
dadeiras perfumaras, empregaro sempre
todos os meios necessarios para satisfazerem
sua freguezia, ficando esta desde j sciente,
que como semDre, encontraro o maior
agrado, sinceridade e modcidade nos pre-
cos ; e por esta razao esperam que o Ilus-
trado publico desta cidade continu a hon-
ra-lcs com a sua presenca neste estabeleci-
menlo, em companhia tambem das excellen-
tissimas senhoras s quaes desde j se re-
commendam, esperando e desejando a sua
benigna proteceo.
Pernambuco, 1 de julho de 1870.
Jos de Souza Soares & C
Precisa-se de urna ama para o servico ioter
no de ama casa de pequea familia, preferindo-se
eserava : na roa da Amizade n. 21, Capnnga, uu
na ra do Vigario n. 5, 3* andar.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Vinho e xarope de pepsina e diarthare,
excellente tnico para auxiliar as digestes
ditUceis nos casos de debilidade do esto-
mago
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Agua hemosthalica de Lechelle, mui re-
commendada em qualquer caso de hemor-
rbagia, e principalmente na thysica pulmo-
nar, e nas hemorrhagias uterinas.
PHARMACIA DENTRAL RA DO LMPERA-
DOR N. 38.
Xarope de rbano iodado excellente com-
binacJo do iodo com o sueco de plantas
anti-scorbuticas.
Este xarope empregado com grande
soccorro contra as molestias da pelle, os
engorgitamentos escrofulosos, o rachitismo-
cachloroso.
0 vinho iodado de joly, e oleo iodado de
Personne, sao recommendados para os mes-
mos casos, e encontram-se nesta pharma-
cia. _
PHARMACIA CENTRAL RUA'O'lMPERA-
DOR N. 38.
Variado sortimento de chocolate de ban-
nilha, salepo-araruta, ferro, e de sade, da
acreditada officina de Menir.
Sabonetes d'alcatro, d'acido phenico, en-
xofre e caraphora recommendados para as
molestias de pel. como sarna, panos, em-
pingens etc., sendo o ultimo de muita uiili-
dade para o uzo do toilette, por preservar
a pelle de ser manchada das maculas, que
costumam accomettel-a.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Os melhores vermfugos para crianzas,
Pastilhas de sanctonina.
Ditas de Kemp.
Oleo vernifuga.
Tudo de melhor qoaliihde.
PIARMACIA CENTRAL RUAD01MPERA-
)0R N. 38. .
Variadsimo sorlimento de fundas de
excellente qualidade.
FARMACIA CETRU
Ra do Imperador n. 38.
Lamploughs Pyretic Saline.
A preparation of well known utelity to the En-
glisb Faculty, as a cooling and refreshing beverage
in all cases of fever. The frequent use'cf r^is sa
line preserves foreigners from many aist^-es to
which they are leable before becoraing acclima-
tsed. May be obtained at the Pharmacea Central,
jua do Imperador n. 38.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERADOR
N. 38.
PasMIhas de balsamo de tol e de seiva
de pinho martimo, para as affecces chro-
nicas dos pulmoes.
Pastilhas de therydocio e louro cerejo
para as tosses agudas, e de carcter nervo-
so, e para os vmitos durante o periodo da
gravidez, e qualquer affecco nervosa.
Pastilhas de bypophospheto de cal mui
uteis na thysica pulmonar.
Pastilhas de angico naf, e de Reguault,
de hortela, pimenta, e de Viccley, de pe-
cacuanba e de Rermes.
Te Liverpool & Lop-
don & Globe Insu-
rance Company.
Companhia ingleza de segaros contra-fogo,
estabelecida em 1839.
Capital e fundos de reserva
Rs. 35,S80:90.
Os agentes desta companhia tomam segaros so-
bre propnedades, gneros e fazendas armazenadas,
mobilias, etc., etc., e estao igualmente autorizados
a saldarem aqu quaesquer reclaraacoes.
Sannders Brothers & C,
Praca do Corpo Santo n. 11.
Na travessa da
das Crozes n, 2, pri-
meiro andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
de ouro, prata e briihan-
tes, seja qual for a qoan-
lia. Na mesma casa com-
pram-se os mesmos me-
taes e pedras.
DESEJA-SE
Empregar um homem portagaei de meia idade,
nao escolhe arrumacao, e tem malta pratica de
egocio, tanto para esta cidade como para fra
della : a tratar na rna Nova n. 38:
O feacbarel Jos Jacintbo de Souza competen
temeate aatorisado, estabeleceu na freguezia de
Una om collegio denominado Collegio de N. S.
da Cooceicodos Montes onde se ensinaro ao
sexo maeealmo todas as materias preparatorias
para as academias de direito e de m-decina, sob a
diretfcio de habis professores : portanto o direc-
tor deste eslabelecimento espera do publico e es-
pecialmente aos seahores pais de familia toda a
sua proteceo e con/tanca, e promette-ihes cor-
responder oquantoem si couner a sua conflanca.
Precisa-se de dous pretos escravos para se
alagar : na padaria da roa da Florentina n. 3.
AMA
Precisa se de orna ama que engomme coa ser
*o; a mor as n flova, tm i. A
Precisa-se de ama eserava de meia idade
oesmo sem habilidades, para o servico interno de
uaia casa de familia : na ra da Cotqui9ta (Sote-
daa>> n. 6.______________________
BURROS
Vendeavse cinco barros e sete egoas de roda ;
para ver no eogenbo Atibumas distante da esueao
de Gamelleira auna tegoa : a tratar na roa do
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Cha purgativo de Chambard, excellente
laxativo, e refigerante, que se pode usar
repetidas vezes sem irritar os intestinos.
XAROPE TlYPNOTIC DE CHLRAL.
Ochloral um agente therapeutico recen-
temente experimentado, mas cujos benefi-
cios v5o sendo largamente aproveitados pe-
los praticos em quasi todas as affecces ner-
vosas, calmante e somnfero poderoso, tile
sempre empregado com vantagem nos
casos de dores nervosas intensas, e nas de
insomnia, em que elle prodoz um somno
calmo e profundo.
Elle recommendado nas clicas, na cho-
rea, no ttano, nos partos laboriosos, na
clampria, nas queimaduras extensas, nos
accessos agudos de gotta, na asthma, na
tosse convulsa, e em muitos outros casos,
DOSE.Daas a oito colheres de sopa
por dia, conforme o effeito que o medico
quer obter.
Encontra-se na Pbarmacia CENTRAL ra
do Imperador n. 38.
VINHO DD QUININNO DE LABARRAQUE
Poderoso tnico hoje to aconselhado nos
gozos de debilidade geral, e mui osado
como antifebril.
PHARMACIA CENTBAL RA DO IMPERADOR
N. 38.
i
ATTENCAO
9
De;eja-se saber se existem nesta cidade ou pro-
vincia os Srs. Manoel Jos Soares e Joao Jo? Soa-
res, naturaes das libas dos Acores, os quaes, ou
quem delles tiver noticias, sao rogados eompare-
cerem rna do Brum n. 96, armazem, a negocei
de inleresse.
Precisa-se de um cozinheiro: na ra da Con'
quista (Soledade) n. 6.
Precisa-se de urna ama para comprar e co-
zinhar para urna casa de pouca familia.: na rna
Imperial n. 130, casa com portao de ferro ao
lado.
COWPaNHU
nos
TRILHOS RBAHOS
RECIFE A' OM\I>i.
Pop ordem da directora sao convidados
os Srs. accionistas para, no praso de 10
das contados do dia 1.* de julho vindooro,
effectuarem a 10.a prestaco de suas accoes
razao de 10 %.
Para esse fim ser encontrado o Sr. the-
soureiro, das 11 horas da manhSa s 2 da
tarde ae lodos os das, no eseriptoro- da
companhia, ra Nova n. 35, 1." andar, en-
trada pela ra dos Flores n. 14.
Recife, 27 de junho de 1870.
O 1." secretario
Joo Joaqnim Akes-
AMA
Precisa-se de ama ama para servico ds dentro
e fra de casa de pouca familia, prefere-se (sera-
va e paga-se bem agradando: na ra Velha nu-
mero r
<
Aluga-se urna preta eserava boa cozinheira:
a tratar na ra Duque de Caxias n. 14, antiga do
Queimado, loja de fazendas.
Aluga-se o Io e 2o andar do sobrado sito ua
ra Direita d. 93 : tratar na loja do mesmo.
Boleeiro.
Precisa se de um rapaz boleeiro no sitio do
commendador Tasso.
Ollerece-se urna ama de leite : a tratar no
pateo do Carmo, esquina da ra de lionas, arma-
zem n. 2.
Precisa-se de urna ama
de n. 53.
na ra da Suleda
AVISO
Precisa-se de urna ama para cozinhar e lavar
para casa do pouca familia : na ra de Hortas n.
30, sobrad i.
Nos abaixo asignados fazemos sciente ao
respeitavel publibo e com especialidade ao Ilustre
eorpo do commercio, que dissolvemos sociedade
que trabamos n taberna sita ra de Aguas-ver-
des, hoje Lombas Valentinas, amigavelmenle, Pi-
cando todo o activo e passivo a cargo do socio
Joo Machado Evangelho at esta data.
Joao Machado Evangelho
' Antonio Teixeira dos Santos,
Carvalbo & N'ogueira, na ra do Apollo n.
20, saccam sobre Portugal, vista e a praso.
1JJI
48--rua N'este hotel fornece se Vara casas particulares,
tanto avulsa como por assignaturas, ccmlimpeza ;
sorvete noute, ptima feijosda nas quintas-fei-
ras e mo de vacca nos domingos de madrugada,
e apromptam-se cem brevidade qualquer encom-
menda.
aoiraatt porania
DE
Cato & C.
N. 77- RA DA IMPEBAT ZN. 77
Esforce-se muifo embora o facultativo laborioso,
erapreguem-se as reaccSes roais fortes contra
qualqnor affecco, e ludo ser baldado, infructfe-
ro, e al omminoso se os combinados phariraceu-
ticos nao forem acrysolados, e oriundos dos medi-
camentos mais novos e poros.
Se a pathologia, a materia medica sao os dous
contribnintes para a piompta extinc^ao dos pade-
cimentos mrbidos, se do tea perfeito conbecimen-
to depende a vida nas menores como mais graves
enfermidades, a pureza do medicamento, a sua
forca real e promnta accao expelindo toda davida
sobre sua efQcacidade, em vez do sar a ultima so-
licitado a tomar o mais seguro garante da vida.'
Esta pharmacia paro isso emprega todo o zelo,
mandando vir seus medicamentos dos principaes
fornecedores de Pars, Londres, Harabnrgo, Lisboa
e America ; tendo tambem grande sortimento de
productos chimicos, pharmaceuticos, tintas, pin-
ceis e toda a qualidade de drogas, e preparados
especiaes desta pharmacia.
Avia receitas com pericia e promptidao, at as
10 horas da noite, attendendo a qualquer receita
e a qualquer hora tambem da noite, por om pos-
tigo, e s abrindo a porta a freguezes coohecidos.
Avista disto convidamos i s moradores da fre-
guezia da Boa-vista o ao pobco em geral a con-
correrera ao nosso estabelecimento, que nos en-
contraro sempre proraptos a satL-faze-ln; por
menos dez por cento do que era outra qu:Jqner
parte.
Agencia em Pernambuco
Do Dr. Aver
0
Petoral de Cereja
Cura a phthysica e todas as molestias do peito.
fta'sa parrilha
Cura ulceras e chagas antigs, impigens e dar-
tros.
Tnico
Conserva e limpa os cabellos.
rutila catfcrdeas.
Puramente vegelaes p sem mercurio, cura se-
zoes, curam e purificam todo o systema humano
Vende-se efectivamente em casa oe Samuel P
trasloo & C., ra da Sanzalla Nova n. 42.
Furtaram do engenho Munbe(|uinha no dia.
de S. Pedro, 29 de junho do corrente anno, um
quarto ru^o de vermelho, grande, secco donrpo,
carnudo, aiuda novo, inteiro, com duas feridas de
cangalha nas costellas, a pontinha da erelha es-
querda aparada por dente de oulro cavallo, com
marca de raladura nas juntas das maos, e o ferro
MC mal queimado em ambas as pernas : quera
souber noticia delle dirija-se ao engenho cima
dito, a tratar cora Manoel Carneiro Leao, qne ser,
recomciensado.
AVISO
Prevrae-se que ninsuem venda ou faca encom-
menda alguraa para a companhia de D. Marcos
Casali, sem ser com dinheiro vista ou com es-
cripto do empresario ou do director da mesma;
sob pena de nao se attender a pagamento algum,
seja quem for a pessea que ten ha contrahido a di-
vida.
Recife, 6 de julho de 1870.
O secretario,
Jos de Castro Ribeiro.
!s Itil
td
Jos Ribeiro de Vasconcellos pede a todos os
seus parentes e amigos o caridoso obsequio de as-
sistirem a urna missa no convento do Carmo no
dia 11 do corrente pelas 9 horas da manha, por
alma de sea presado e respeitavel pai o Sr. Jos
Ribeiro de Vasconcellos por occasio do aniver-
sario do sea passaraento, por cujo obsequio se
con fes sa desde j muito agradecido.
amHKSOflns'fiSJSSfBr'flKJMH^^BflHUS
l'm amigo do muito e sempre chorado Jos An-
nes Jacome, convida aos parentes e amigos do
mesmo ouvirem aigumas missas, (hontem triges-
simo dia de sea passamento) que manda celebrar
por alma do fallecido, segunda-fetra it do corren-
te, as 7 horas da manha, na matriz do Carpo
Santo.
SEGURA.
Fugio urna grande cachorra prela cora sobr'o-
Ihos e pintas amarellas como os caes rateiros :
qnem a levar ao sitio do commendador Tasso, na
Cruz das Almas, ou em seu escriptorio na ra
do Arnorim n. 37. ser recompensado.
AMA
ATTENCAO
No armazem Novo Mundo, em frente a rna do
Vigario n. 2, vende-se rap das segaintes quaHda-
des e vinhos, por todos os vapores, sendo a reta-
lbo e em grosso, a saber:
Rap G*sse-gr:s90.
Rap Gase-llno.
Rap Panto Cordeiro.
Rap princeza da Bahia meiogrosso.
Rap princeza da Bahia fino.
Rap popular da Bahia.
Paga-se bem.
Precisase de um trabalhador forro ou captivo
para o servico interno de um estabelecimento, pa-
ga se bem agradando : tratar na ra larga do
Rosario n. 84, botica de Bartholomeu. ____
im ira
Vende-se tabelas compararativas de pre-
cos de metros covados e vice-versa*, mos-
trando primafacie o valor de qualquer
fazenda, em relacao s mencionadas medi-
das reciprocamente : em casa de- Lalachar
A C, roa do Crespo n. 9.
Peehincha
Vende-se dous bois e oat carros, todo em bom
atado : no caes do Ramos n. 20.
Ama de leite
Ctofitoa-se a precisar de ama ama de leite
ApoHo a. 43, *> and;V, com Jos da Suva Alves, J na ra larga do Rosario n. 13, segundo aadar,
ou do mum engenho. i joiov i tica do Pinto.
Ama
Precisa-se de ama ama para cozinhar : no caes
do Ramos n.8._________ >_________
d. w. wmi\
ENGEKHEIRO
Com fundijo.
A RA DO BRUM N. 52;
Passando o chaforiz
Machinas vapor systema melhorado.
Rodas d'agoa.
Moendas de canna.
Taixas de ferro batido e fundido.
Rodas dentadas para moer com agoa, va-
por e animaes.
E outros muitos objectos proprios d'agri-
coltura.
Precisa-se de urna ama p ra todo o servico de
urna pessoa : na ra do Vigario n. 33, segundo
andar.
PAUL CHAUVIN
Mechanico coohecido ha 10 annos nesta cidade,
partecipa ao publico que tendo dissolvido amiga-
velmente a sociedade que tinha com o seu cunha-
do Carlos Pluyn contina a so adiar a sua dispo-
sicao para o que diz respeito a abertura de bur-
ras, machinas de costuras, armas, fechaduras, col
locacao de eampanhinhas e-todo qualquer concer-
t : praca do Conde d'Eu o. 24, oat'ora da Boa-
Vista.__________________________________
Gabinete Portuguez
de Leitura.
De ordem do Illm. Sr. presidente do censellio
deliberativo, aviso aos senhoros conselheiros que
sabbado 9 do corrente, as 6 1)2 horas da tarde na
sessao ordinaria na salla das respectivas sessdes.
Secretaria do conselho deliberativo do Gabinete
Portnguez ae Leitura em Pernambuco 6 de julho
de 1870.
J. R. Fonseca,
_________________ Sccrertano._______
Gabinete jPortuguez de Leitura
em Pernambuco.
Assembla* geral
De ordem do Illm. Sr. presidente convido aos
senbores socios effectivos -reunirem-se domingo
10 do corrente. pelas 11 horas da manha, para,
de conformidade com os estatutos proceder se a
leitura dos relatnos do conselho deliberativo, di-
rectora e parecer da commisso de exame de
contas.
Secretaria do Gabinete Portnguez de Leitura era-
Pernambuco 6 de julho de 1870.
J. R, Fonseca,
2o Secretario.
m DI un
Precisa-se de ama ama de leite, preferindo-se
eserava sem lho : na ra larga do Rosario n. 12,
2* andar, junto a botica do Pinto.
Na roa de Joao Fernandos Vieira n. 2 pre-
cisa-se de ama ama para casa de pequea fa-
milia.
AMA.
Precisa-se de urna ama para comprar e cosi-
nhar para daas pessoas : no largo da Matriz de
Santo Antonio n. II_____
socoro.
Precisa-se de um
fiador a sua conducta :
Hero 49.
caixeiro pequeo que d
na ra do Cotovello na-
Caixeiro
Precisa-se de om caixeiro com bastante
de taberna; na ruado LjrramAQto d. 39.
pratici
Fartaram do dia 5 a 6 do corrente do engenho
Giqui, fregnezia da Escada um cavallo rasso,
grande, castrado, serrado de baixo, cauda apa-
rada, dinas grandes, eabeca pelada por ter ttdo
sangue, bem feito gordo, anda a paco e galope,
e de sella ; gratifica-se a quem o pegar e levar
ao dito engenho com aqaanlia cima.
Precisa-se de um molegue para aprender
oficio de Joroeiro : do caes do Ramos n. 8.


Diario de Pernambuco Domingo 10 de Julho de 1870.

mmmm^mummmmm wmmmmmmmmmmmmmmmm
0 COLLAR IB Q'JRQ
N. 3 \ RIJ4 DO CABIGA N. 3 A. I
53
O
9

s
I AMffilINHU ft IftMAUS
Com este titulo acba-se aberto e inteiramente transformado este antigo
estabelecimento de joias, onde os freguezes e amigos encontrarlo tudo quanto
a moda e o bom gosto tem inventado na arte de ourivesaria, o Collar de (Juro
observar delicadeza no trato e senciridtde e modecidade nos precos.
Espera que o respeitavel publico venha ver o que existe de melbor em
iderocos de brilhanles, esmeraldas, robins e perolas, meios aderecos, pul-
ceiras, brincos, alfinetes e anneis de (odas as qualidades, prata de le faquei-
ros, colberes, palileiros salvas e outros muitos objectos que seria enfadonbo
mencionar.
Compra-se ouro, prata, brilbantes e pedras finas, pcrmaior prego do
que em ontra qualqaer parte, trcca-se e concerta-se todo e qualquer objecto
pertencente a esta arte.
pjimeiio introductor dos po$os tubulares instantneos
da byssinia, em Pernambuco.v
Participa ao respeitavel puolico que ltimamente tem-recebido a qur.rta remessa dos di-
tos pocos, e as pertenQas completos e aperfeieoados para a colloc^iio d'elles em pouco
lempo, tanto em terreno mole como em pedra a mais dura que houvcr, como se pode
verificar no sitio do annunrante no Araial dos Coqueiros.
As vantagens que offerece ste systema de adquirir agua sobre qualquer ouiro, sao
immensas ; servindo nao smente as condiccs cima mencionadas, como tambem as
cacimbas j feitas. aoride inda nao tem bombas ou a agua j)3o pura, pois elles esto
munidos de um filtro que nao deixa entrar impuridades, vantagem que nao tem os outros.
Alm disso, a grande quantidade d'agua que elles deitam de 3 8 pipas por hora,
conforme o dimetro dos tubos. (I i/, i 1/2 e 2 pollegadas) a facilidade com que elles
funccionam. a simpliddade, perfeigo e solidez combinada com a elegancia desua forma,
que para ser appreciada basta verse.
O annunciante tem urna pessoa especialmente habilitada, tanto na coiloeaco d'elle.
como na escolha do terreno ou lugar mais proprio, que se encarrega de taes servidos
por preco commodo ; e, visto o cambio ser mais favoravel, vende-se elles por precos
mais moderados, recebendo-se a importancia s depois de col'ocado e funcionando a satis-
facao do comprador.
Para encorameodas e m*s esclareoimentos a respeito trata-se na loja do Sr. F. J.
Germano, na N .va, a. ti, na olicina de metaes de Sr. Paulo Jos da Silva Freir,
argo da Concordia n. 7.
Cortes de seda e de cambraia bordados |f
gm
*':'
m
*/ -O Cysnp -na ra Imperatriz n. i acaba da recer>er lindos e modernos corles de 2S*r
gfj) vestidos de seda, firetus e de cores, lisos e matisados ; assim como cortes de cambraia 5j,*
branuos todos ricamente bordados, es quaes vende por commodos presos.
Laa para bordar a 5^500!
Acaba de reoeber um grande e variad sortimento de la, qual vende a o500 \
S* libra, cures sortidas.
Fitas e galoes de seda
Receben tamben nm lindo sortimento de trancas, franjas e gaK5es de seda, e um '$jj
variado sortimento de Otas de sarja, setim e chamalote de todas as cores e larguras, e
un sem numero de artigos proprio

GUSTAVE
CABELLEIREIR FRANCE2
51Ba da Cadeia do Eecife51
Chama a attencSo dos seas innmeros freguezes, e do respeitavel publico e
geral, para a seguinle tabella dos precos de sua casa, os quaes So vint* por cent
mais barato do que em ontra qualqaer parte:
Cabelleiras para senhoras a 250,
304, 354 e......404000
Ditas para homem a 354, 404 e 504000
Coques a W. 154, **. 204,
254, 305 e.....504000
Crescentes a m, 154,184,204,
254, 30$ e.....324000
Cachos ou crespos a 34, 44, 54,
64, 74, 84, 94 e. 104000
Tranca de cabello para annel a
500 e...... 14000
Tranca para braceletes a 105,
154, 204, 25 e.....304000
Cadeias para relogio a 54, 64,
74, 84, 94, 124 e. J5400I
50
50
Corte de cabello......
Corte de cabello com frcelo.
Corte de cabello com lavagem a
champoa. ..... 14001
Corte de cabello com limpz da
cabeca pela machina elctri-
ca, nica em Pernambuco. .
Frisado ingieza ou franceza.
Barba.........
1400
501
251
ASIGNATURAS MENSAES
Especialidade de penteados para casamento
Bailes e sotres
O dono do estabelecimento previne s
Exmaa. Sras. e aos cavaiheiros que ha um
sano para tintara dos cabellos e barba, as-
sim como um empregado mente ocupa-
do nesse serviso. *
Recommenda-se a superior TINTURA JA
PONEZ para enegrecer os cabellos bal
ba, nica admitda na ExposicSo nivem
como nJo prejudicial i sade, por servo-
latH, analysada e approvada pelas ac da
miaj de sciencias de PAJUS E LONDRES
AO ARMAZEM
VAPOR FRANCEZ
. 7-RIA
Acaba de ohegar a este estabelecimento novas facturas com importante sortimento dos
artigos abaixo mencionados precos os mais resumidos que possivel.
LVAS DE PELLICA
Do afamado fabricante Jouvin.
Sortimento completo de brancas e de cores, muito boas de se escoiher, em qoanto estao bem
frescas e sortidas.
BOTINAS
Para enhoras e mealnas.
Botinas pretas, brancas e de muitas outras cubera sortidas e bonitas, do ultimo gosto da
moda.
BOTINAS, BOTAS E PEEIRAS
Para horneas e menino.
Botinas de bizerro, eordavo, lustro e pellica, botas rnssianai de bizerro e de lastro, per-
aeircs de lustro tanto para horneas como para meninos.
Sapatos
Sapatos de borracha para bomens, senhoras e meninos, sapatos de invern para homens,
ditos de lastro com alto para, bomens, ditos de tapete aveludado, de casemira e de tranca trn-
celes e portuguezes para hornn?, para senhoras e para meninos.
PERFUMARAS
Finos extractos, banhas, leos, agua divina, de cologne, de lavande, e de florida tintara
para cabellos, pomada aogroise para bigodes, pos de arroz e sabonetes.
Quinquilharias
Espelhos grandes e pequeo?, leques, albuns e caixilhos para retratos, eslerioscopes com
bellas vistas escolhidas, bengallas, chicotes, correntes de plaqu para relegios, gravatas, oculos,
lunetas, caixinhas de -costura ornadas com msicas, photographias. mgicas, coTresinhos mgicos
para desapparecer anneis, ditos ditos para relogio?, jogos de domin, bagatella, redetos, e outros
muitos joguinhos francezes e allernaes, jarros com bouquets de flores de porcelanas para san-
tuarios, cestinhas diversas para braco de meninas, objectos de phantasia dourao*os para toiletes, ri-
cas escovas para cabello, para vestidos de senhora, para chapeos e para barba, ponteiras de espuma
para cigarros e para tarutos, abat-jur para candieiros a gaz e pan lanternas de piano, caixinhas de
msica de dar-se corda, ps de vidro para piano?, realejos grandes e pequeos, accordions, cosmo-
ramaa com as mais importaotes vistas, molduras douradas para quadros, bonitas estampas de pai-
zagens, de figuras e de santos, carrinhos de 3 e de i radas para conduzir meninos a passeios, ma-
tas e boleas para viagens, bercos de vimes os mais commodos que ha para enancas.
Para este artigo nao ba espato nem tempo d .i a massante leitura da inflnidade ds e ge-
ros de brnquedos fabricados em diversos paizes da Europa.
ATTENCAO
O dono deste estabelecimento pede ao publico em geral que continu a
Bcando as qualidades e os precos baratos de ditos objectos por serem viudos em
onta propria.
visita-lo veri
direitura e d
sutv UI &
IIIIIII DI 1.1.
rame de ierro galvanisado em rede para cercas, gaiola?, gallinheiros etc.
Chapas de ferro galvanisado para cobrir casas.
Tachos de ferro estanhado para engenhos.
Cofres de ferro de Milner e outros autores.
Chumbo em cano.
Dito em lenijol.
Dito em barra?.
Dito em euxadas.
Estanho em barra e verguinha.
Folha de Flandres.
Arados americanos para ladeira e varzea.
Carrinhos de mo.
Venezianas para janella?.
Machinas de descarocar algodao de facao.
Ditas de serra.
Ditas para cortar fumo.
Ditas a vapor de forca de 3 cavaltos e motores para 2 cavaos, para mover as
machinas de algodao.
Cadeiras de ferro.
Camas de .ferro.
Prensas para copiar cartas. ,
Biiancas ,para pesar.
Oleo de linhaca em lata? de ferro.
Trilhos de ferro para engenhos
Bombas americana?.
Macacos de estivar.
Bataneas e pesos decimaes e outras.
Foges de patente.
Enxofre.
Salitre.
Estopa larga e de boa qualidade.
Picaretas para caminhos de ferro.
. Um grande sortimento de ferragens e cutilaria.
O M4R4V1LHOSO REMEDIO DO
OR. CHAS DE GRTH
ELCTRICO
kl\<; OF PAIN O RE DA DOR
PARAUSO IXTER\K EXTERNO
Cura cholera e cholera morbus,
Oiarrbea, fluxo de sangne, em um da.
Dr de cabe?a, e dores de ouvido em
tres minutes.
Dor de dente, era um minuto.
Neuralgia, em cinco minutos.
Deslocages, em viote minutos.
Gargantas ochadas, em dez minutos.
Coca e coiViilses. em cinco minutos.
IlheumaLismo, em ara da.
Febre e febre intermitente, em um dia.
Dor as costas e nos lados, eo dez mi-
autos.
Tosses perigosas e refriados, em um dia.
Pleuresa, em um dia.
Surdez e asthma.
Hemorrboidas e bronebitis.
InflamraacSo nos rins.
Dyspepsia, erysipelas.
Molestias de ligado.
Palpitado de coraco.
Reserve sempre este remedio em sua familia
AS DOEN^AS SE APRESENTAM, QUANDO MENOS SE ESPERAM.
OLEO ELCTRICO O KNG OF PALN (O rei da dor) aquieta e positivamente
dissipa mais de diferentes molestias e dores, e allivia mais os soffriraentos e produz um
mais perfeito equilibrio no systema humano, o que nao se pode effectuar no mesmo
tempo, com qualquer outro remedio medecinal
Este muito popular remedio est agora usando-se geralmente, pela razao que
militares de pessoas se tem curado gratis com o dito remedio pelo Dr. Grath e outros
mais.
Este importante remedio nio se offerece para curar todas as doencas, porem to
somonte para aquellas estipuladas nasnossas direccoes.
Est operando nos principios da ebimica e da electricidade e por isso est ap-
plicavel para o curamento e para a restaorar;3o da accjfo natural dos org3os que soflrem
da irregular circolato dos fluxos dos principaes ervos. Oleo elctrico O King of
Pain opera directamente nos absorventes, fazendo desapparecer as inchacoes das gln-
dulas at em um tempo incrivel, breve sem perigo do seu uso debaixo de qualquer cir-
cumstancia.
O remedio, ama medecina para o uso externo e interno, composto dos elemen-
tos curativos, raizes, bervas, e cascas, taes, como se tem usado dos nossos antepassa-
dos, das quaes tem grande existeecia no meado, para curar todas as molestias, so-
mente sa! endo-se quaes ellas s5o.
Foi um grande e especial desejo da faculdade de medecina durantemuitos anaos
de experieacia para aprender os melbores modos que se deviam adoptar para corar a?
segoinles doencas, e que proporc5es de medecina se devia osar.
vinco DEPOSITO
II PERHAIBflCO
NA PHARMACIA F DROGARA DE
BARTHOLOMEO & C
N.34 Ra Larga do Rosario.N. 34
Ama
Precisa se na ra da Praia n. 53, 2* andar, de
ama ama qne satba cozinhar com perfeicio, quer
seja livre ou escrava, seado tao iomeute para o
ser^ico da cotinna : a tratar no mesmo sobrado.
Os abaixo assigdaflo fazein seiente ao respei-
tavel publico e com espcialidade ao corpo do com-
raercio, que na presente dala dissolverain amiga-
velmente a sociedade que tiabam na taberna sita
no largo da Fenha n. 6, que pyrav sol a firma
social de Costa A Sobre por terem tendido a mes-
roa taberna ao Sr. Manoel Duarte Vieira, livre e
desembaracada, fleando ambos os socios*pagos e
satisfeitos doseus fundos existentes em dita socie-
dade, competindo a liquidacao do nassivo da dita
sociedade ao socio Jote da Costa Cuenco, como
nico responsavel, e a do activo a ambos os socios.
Recife 4 de julho de 1870.
Jos da Costa Cazeiro.
Joaqaim Pereira da Costa Xobre.
Precisa-se de um ou1 Jbus trabalnadores,
mogos, para servico de tinturara : na ra das
Flores n. 25.
Precisa-se de um preto ou raoleque : na re-
finacao da ra larga do "Rosario n. 3, defronte do
quartel de polica._______ ___________________
Collegio d Sanio Amaro
O direcfor do collegio de Santo Amaro,
faz scieote aos pas de seus alumnos, e a
quem possa interessar, que o Sr. Ildefonso
Lucio Monteiro da Franca, desde o dia 5
do corr*nte mez nao mais empregado em
dito collegio.
Recife, 9 de julho de 1870.
Someute para casa de huui3m solteiro, para co
zinhar e eogommar, por 12J0O0 mensalmente, se
efferece urna raulher que nao crianza, nao tem
prente?, e nao sabe andar por estas ras, cuja
cpndncta abonada : na ra da Poute-velha, casa
n. 6 se dir.
D. Auna Joaquina de Helio Carioca uao cas-
son a procuracao que de seu proprio punho pas
son ao Sr. Joaquim Antonio de Castro Nunes, pois
continua a ser como serapre tem sido seu procu-
rador, pois o nico reconbecido por seu marido.
Recife 9 de julho de 1870.
Precisa-se de urna ama para casa de homem
solteiro : na na da Praia n. 44. ___________E3C
COMPRAS.
O muzeo de joias
Na ra do Cabug n. 4 compra-se ouro, prata
pedras preciosas por precos mais vantajosos do
-rae em outra qualquer parte.
Oomprani-se
Moedas de ouro e de prata' de todas as nacoes : ua
ra da Cadeia do Recife n. 58, loja de azulejo,
Compra-se urna casa terrea boa, situada em
Santo Antonio ou Boa-vista : na ra da Florenti-
na n. 6.
Compra-se urna casa terrea, na freguezia de
Santo Antonio : tratar no arco da Concecao nu-
mero 6.
Lom muito maior vantagem corapram-se
ouro, prata e pedras preciosas e u obras velhas: na
loja de joias do CoracSo de Ouro a. 2 D, ra do
Cabug.
Compra-se urna carraca b^preparas para um
cavado, sendo esta "tnuio mneira em muito
bom estado: na ra da Senzala-nova n. 30.
Compra-se na ra e Hurlas n. 1, papel de
jornaes para ernbrulho.
Attenco
Compra-se urna reflnacao de assucar : quem
i ver annuncie para ser procurado.
Compra-se urna loja de fazendas ou de mio0
dezss, a praso ou dinheiro vista, com tanto que
seja em Dom lugar : a tratar no armazem de mi -
Ihados ra da Camba do Carmo n. 1.
Compram-se diarios para ernbrulho : na ra
Nova n. 5.
Jornaes para ernbrulho
Compram-se jornaes : na fabrica a vapor de ci-
garras, na antiga ra do quartel de noticia nume-
ro 21.
VINDAS.
Vende-se
Palitos do gaz a 320 rs. a duzia de caixinhas, ba-
rato : na rna do Rangel u. 39, taberna.
Vndese no aru azem de Robert Lightbown
4 C, ra da Cadeia n. 52, lio e barbante de todas
as qualidades, cores e grasuras, em grandes ou
pequeas porcoes, estopas de todas as qualidades
e larguras.
Vende-se urna casa terrea na rua do Padre
Floriano n. 8, trreno proprio, ratificada de novo,
rende actualmente IC rcensaes, pela quantia de
2:000, preco flxo : a tratar na rua da Imperatriz
numero 34.
Vense se urna morada de casa terrea n. 44,
rua da Senzala-velba : a fallar na rua do Duque
deCazias n. ."i"), lija da verdade.
A' rua Direita n. 26 chegou novo sortimento
de balafos, condecas, acafates, costureiras, e ces-
tas de lodos os tamanhos : vende-se mais barato
que em outra parte.
A 2$0D0
Finos cortes de chita a 2009 : na rua do Crcs
po n. 25, loja da esquina.
DOGE
De goiaba, laranja e banana ; na rua Direita n
91, constantemente.
Sacaos de estopa
Vendem-se ptimos saceos de estopa, proprio
para assucar, milho, farinba etc.: no armazem dt
Adamson, Howie A C, rua do Commercio n, 40.
Vende-se
Vende-se a bar ac denominada Academia, de
lotaco do 7,000 arrobas, construida toda de ma-
deiras de sicupira e amarello para ser ezaminada
acha se no caes do trapiche da companhia : so
bre a venda trata-se no escriptorio de Alfreda &
Barbosa Jnior.
Os accreditados cylindros americanos para na-
dara.
Machinas para descarocar algodao.
Canos de ferro galvnisados, para agua.
Carrinnps americanos para transportar fazendas
Farinha de mandioca
de Santa Catharina
O que se podo desejar de bem, a garnal, a bor-
do do patacho nglez Mary Blxk : a tratar com
Tasso Irmaos 4 C, rua do Amorim n. 37.________
\1\
Ha para vender novo e superior farelo qne se
acha depositado 03 trapiche da comnanhia, chega-
do ltimamente do Rio da Prata pela harca fran-
ceza Angelina a tratar com seus consignatarios
Amorim Irmios 4 C, roa da Crn n. 3.
MACAZ.
Chegados peto ultimo Vapor.
Mutdo em frente roa do Vigario n. 1 Vende-se
maii barato que ero outra qualquer parte.
no armazem Novo
A Nova jSsperantja
IRea Dnqne de C'axlas*:l
Quandoa NOVA-ESPERANZA faio*>seus
anuncios expondo aos seos freguezes e *
todos era geral o gran'lo sortirt' nto e su-
periondade de seus ohj< cU>s nao com vis-
tas d* atrair a atlencSo do urna graatfe fre-
guezia, como a de que actualmente desp5e,
e sim para scitntinear (a jnlerese de todos)
a qualidade de seus objectos os quaes sSo
sempre de apurado gosto e perfeicSo ; tor-
oando-se qaasi indipensavt I para aquelles
ipreciadores (do bom) frequentarem a No-
va Esperanca, pois qoe ella caprkha em re-
ceber constantemente, o que ha de melbor
relativamente a suarrepariica >: o que se pe-
der verificar quando em qualquerpeuniio
de pessoas (amantes do xiques) v-se- um
bonilo enfeite em um bonito -vestido, um
aroma agradavel escapar d'om- ako lengo,
um moderno e linde laco, um dilicado ra-
mo de finas flores, ete, ele. iodos olbom-se
reciprocamente e dizern com sigo (e a? ve-
zas uns aos outros)' estes s5o objecus
comprados a NOVA-ESPERANgA: realmen-
te !!! I procurar descrever em annuncio os
artigoe que contm dita loja, seria trabalno
insano e nunca o fariarus com aquella
graca e perfeic5o com que s5o elles fabrica-
dos, assim pois a NOVA ESPERaNQA on-
tenta se em convida a todos geralmene,
para visitarem-na para enlo (icaram iniei-
rados do que ha exposto na mesma loja.
tl-Rn Pugne de Callas ti
Rival sem segundo,
RUA DUQUE DE CAXI.4 \. 49
(Antiga rua do Oueioiado)
Contina a vender tuilu muito bem e
muito barato a saber:
Libras de areia preta muito boo. 1:20
Tesooras finas para unhas e costu-
ra a......... j80
Papis de agulhas franczas a ba-
lso a......... 60
Caixas com seis sabonetes de fruta IfjlOOQ
Libras de 15a para bordar Je tcds
as cores a....... CffOOO
Carriteis de iinha Alexandre a. tOO
Frascos com azeite para machinas 500
Gravatas de cores muito finas a 300
Crozas de boioes madcpeisla fi-
nissimos a........ 500
Pares de luvas de cores muito li-
nas a 320 e....... 300
Novello de Iinha de 400 jardas a. 60
Caixas com 100 envelopes muito
superiores a 6C0
Pentcs volteados pya meninas a. 240
Tinteiros com tinta preta a 80 rs. e tOO
Pecas de fita elstica muito fina a tOO
Lata com superior banha a i00 e. 200
Frascos de oleo Philocomo muito
fino a......' 500
Ditos ditos dito grande a. 1(5000
Frascos de macaca perola a. 240
Frascos de extracto muito benitos-a 500
Duzia de sabonetes muito finos a. .720
Sabonetes inglezes a 600 rs. e. 12G0
Frasco com agua de cok n;a Piver a 500
Dito de oleo baboza a..... 500
Caixas de lamparinas a. 40
Sabonetes a forma menino muito
superiores a....... 240
Larlilhas da doutiina fazenda nova, u 400
Libras de Iinha sortidas de todos os
nmeros a....... 180C
Babados do Porto, largos a 160 e 200
Capachos muito bonitos e grandes a 700
Carriteis de retroz preto, coc 2
oitavas a........ 640
Agulheiros de osso enfeitados a, 240
Libra de linua franceza superior
qualidade a.....' 2400
Caixas de palito do gaz a. 20
FR ~
le Santa Catharina.
Vende-se farisna de maedtoca muito alva e fi-
na, a mais superior qiVe ha no mercado, em cac-
eos de dous alqueres, por menos do que m ou-
tra qualquer parte : a tratar com Antonio' Fran-
cisco Martins de Miranda, rua njva de Santa
Rila n. 3o.
A l^OOOocento
de cebollas do Lisboa em b;;n esta Jo : no arma-
zem de Qolbaitus da rua do Amvrim n. : quina
da rua do Conkmix.
Boa morada
Vende-se um bom terreno em mia ilas ras l-
timamente abenas n:i eftrtdi nova de Beheribe,
onde passa a Iinha frrea, mu to perto do riacho
Jacar, com niattas e terr- p:ra cspim e man-
dioca, tem de extenco 1500 palmos, porra vec-
de-se a vootade dos compradores : entenderem-
se na rua da Imperatriz n. 31.
8 Joaquim Rodrigues Ta-1
vares de Mello,
Praqa do Corpo Santo n. 17)
TEM PARA VENDER :
Cal de Lisboa.
Potassa paRussia.
Vinho Bordeaux.
Farello de Lisboa.
Farinha de mandioli. ff
Bichas hambnrgnezas
Neste novo deposito recebe-se por todos os pa-
quetes translanticos bichas de qualidade superior
e vendem-se em caixa ou porcao mais pequea,
e mais barato do que em ontra qnakrner parte :
na rua da Cadeia do Recife n. 31, 1* andar.
Vende-se ou aluga-se urna Canoa nova, toda
encavilhada de cobre, que pega 400 feix;s de ca-
pim : para ver e tratar na eamba dos Remedios
com o eapitio Delfim. _____________
Farinha de nandloca.
Da melbor qualidade e mais barata do qne en
outra qualquer parte : vendem Amaral, Morara
4 C. no caes da alfandega n. 7.
Fazendas barata?, I rua do Ca-
bug n. 10.
Chitas rxas, covado, a 100 e 240 rs.
Chitas de cores finas e bom panno a 300 rs, o
covado.
Ditas precales, lindos padres i 400 rs. o covado.
Laa com listras de seda a 500 rs. o covado.
Dita com ditas a 360 rs. n covado.
Dita com flores a 200 rs. o covado
Chales de ganga bordados a 4800.
Cassa lisa com 15 varas a peca por 6.
Grande perco de colebas de cores a 2400 e
4*800.
Pao-se amostras._______ ,
Vende-se um excedente cabriolet que traba-
Iba com nm e dous eavallos, com os competenUs
arreios a tratar na rna larga do Rosario n. 38,
loja^______________________^
EstampilhaS.
Vende-se na roa da Cadeia do Recife n. 58, loja
de azuleja
13


6

Diario de Pemanabuco .Domingo 10 de Julho de 1870.
I
J
K VERDADE
Rna
de Casias n. 55
de
.800
de
Duque
Na loja da VERDADE continna-se a ven-
ler por baratissimos precos todos os arti-
gos de miudezas e perfumaras do sea
grande e variado sortimento, garaotindo aos
compradores toda a sinceridade.
Lindas bonecas de cera e massa por ba-
ratissimo preco.
Espelhos dourados para pendurar
180 rs.
Agulhas de osso para crox a 200 rs
Pentes finos para segurar cabello,
320 rs.
Chamins para gaz a 320 rs.
Garrafa com tinta alizarine a 40000.
Dita com agua florida a 10500.-
Dita com dita dita a 40000.
Tnico de Jayme a i(500 o frasco.
Frasco comoleo expresso de babosa,
240 a 640 rs.
Dito com agua de Colonia de 300a 1)5000
Dito com extractos finos a 10000.
Dito com sndalo verdadeiro a 10200.
Latas com banha muito fina de 120 a
240 rs.
Sabonetes muito finos e diversas quali-
dades a 80,160, 240 e 320 rs.
Finas escovas para dentes de 320 e 500 rs.
Ditas para fado de 500, e 600 rs.
Ditas para cabello a 500 rs.
Pentes para alisar com costa de metal a
320 rs.
Ditos ditos ditos de bfalo a 240 e 320.
Pentes para tirar piorno de-160 e 240 rs.
Pavios para gaz, dHzia a 240 e 320 rs.
Brincos de cores, inteiramente modernos
de 160 e 240 rs.
Peonas caligrapbicas muito finas a 10400.
Ditas de langa e mosinba a 800 rs.
Lindos babadinhos e entremeios de 500
e 10500.
Grosas de botoes de tonca de 160 e
200 rs.
Ditos ditos para calca a 240 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Ditas com envelopes a 480 rs.
Ditas com brelas a 40 rs.
Ditas com agulhas fundo dourado a
280 rs.
Thesonra para costura a 240 rs.
Linba de marca caixa a 280. rs.
Carriteis de inhas de Alexaodre de n. 70
a 200 a 10 rs.p
Grampos muito finos, com passarinhos du-
ziaa 200 rs.
Cartas francezas para jogar duzia 30000
Ditas portuguezas, duzia 10400
Papel almaco superior qualidade resma
40000.
Lam muito fina para bordar libra 60500
Fitas para debrum de sapato, pessa 160 rs
Ditas de lam para debrum de vestido peca
400 rs.
Caivetes grandes com molla a 400 rs.
Ditos grandes com 2 folhas por 320 rs.
Rosetas pretas para luto, o par 100 rs.
Trancas de lam de caracol branca e de
cotes de 40 a 100 rs.
Fits para eos, peca 480 rs.
A!fine;cs de lato, carta 100 rs.
Sapatinbos de lam para creanga de 400
a 800 rs. n
Calgadeiras a 40 rs.
Gravatas de seda p
Dita de croxe, brancas e de cores 500 rs.
Dita de gorguro de cores a 800 rs.
Na Tardado A toa Baque de Ca-
-tas a. .
COM FAVHWHA
Maia Landelino vende saceos, com farinha de
mandioca : na rna do Dnqae de Caxias, Iraveesa
do Rosario, loja o. 18 B.________^^^^
LOUCA
o
Grande armazem na rna da
Imperatriz n. 8
Neste grande armazem vende-se lauca ngleia
Unas e ordinarias, apparelhos de porcelana para
jantar e para cha, Jarros para flores os oais boni-
tos e de gestos modernos ; assim como grande
sortimento de viflros Anos e ordinarios, que tudo
se vender tanto a retalho como por atacado pelo
maia barato pre?o que em outra puakjuer parte :
chamamos a attencao. dos freguezes, que serao
convenientemente servidos tanto nos commados
procos como na boa onalidade das fazendas.
MACHINAS PARA
COSTURA
Cigarros da imperial
fabrica de S. Joao
de Nictheroy.
nico deposito em Peraambuco caes da
dega velha o. 2, anda.
altan
Vidros para vidrias d*! lodos os tamaoiios
e em caizas, vende Bartholomen & C, em aua
pharraaeia na ra larga do Rosario n. 34.
Alta novidade
NA
Loja do pago
Cnegaram pelo ultimo vapor francez as ricas
chapelinas de palha de Italia, ultima novidade de
Paris, chapeos de velndo e palha tambem os te-
mos de muito gosto, pos(i!h3es e basquinas de gor-
gurao preto muito superior com ricos tacos de
etim : na ra 1 de Margo n. 7 A, loja do paco.
Armazem dous irmos
8Roa da Peona8
Manteiga inglesa flor a 15500 a libra, idem fran-
ceza a 760.
Cha miudo e grosso superior a 3J500 e 3000, ca-
f em caroco a 200 e 240.
Vellas de spermacette a 640 a libra.
Aleiria, talbarim e macarrao a 400 a libra.
Vinho em pipa a 400 a garrafa, idem S. Juliem
a 600 rs.
Grandes latas com bolachinhas a 11300, idem com
lagos linos a 500. idem com figos a 1*000.
Copos lapidados a 5*200 a duzia, idem idem de
contra a 2*600, idem temos com 6 copos por
1*100; assim como mu tos ontros objectos.
LEAOIE ORO
Grande estabelerimento de fazendas e ronpas feitas e por medida, roa da Im-
peratriz n. 52 junto a loja de ourives.
Neste eitabelecimeiUo encontrar 6 respeitavel publico nm bonito sortimento de
ronpas de todas as qualidadts.
Patot de alpaca preta e de cores a 30000, 30500 70000, ditos mirin preto
de 7^000 at 150000, ditos de casemira de cores finas e ordinarias, de 00. 160000,
ditos de panno finos de 60 80 104 e 9X0000. sobrecasaco dito de 200 a 5-30000
Completo sortimento de calcas de brim pardo de 14600 a 60000, ditas brancas
de 20,. 100000 o mais soperior, ditas meia casemira, ditas casemira de 50, 120000,!
ditas ewetnira-preia e-90, a'100080superior, dita de merino diversas qaalidades para '
luto. Assim orno uro bonito sartiento de- colletes de brim de cores, ditos brancos,
ditos de casemira de cores, e pretas, ditos de merino para loto fazeada superior.
Sortimento completo de-camisas francezas de algodao, de 10600 a 30000, e de
linho de 380000 a 700000 a duzia.
Sortimento completo de ceronlas francezas de algodio de 10600 a 20500,
ditasde bramante a 10800,. 20500 e 30000, ditas de Hamburgo, francezas, fazenda su-
perior de 250000 a 350000 a duzia. Sortimento de colannhos de algodao e linho, etc.,
assim como meias deJlgodSo psra hpmem de 30, a 100000 a duzia, gravatas de mul-
tas quaiidates. Na fa da Imperatriz n. '82, loja do
Sortimento de chapeos de sol de alpaca, e seda, ditos inglezes cabo de marfim.
Toalhas para rosto. Sortimento de mallas para viagem.
ATTENGO.
Neste estabelecimento encarrega-se de mandar fazer qualquer obra por medida
e para esse fim tem hbil mestre encarregado da olcina, que se encarrega do trabalho
com perfeico e pentualidade.
SORTIMENTO DE FAZENDAS.
Chitas de 240 rs. o covado on 104000 a pessa cora 42 covados, ditas miudes
para camisas e timu de menino 260, e 280 rs., e outras rnuitas qualidades de 320, 360
e 400 rs. o covado, neste mesmoestabeleciment chegaram, ornas bonitas chitas da
victoria com barra, a qnal para flbes eeotnpetente nfeite para corpinho. Cam-
braia lisa de 30, 40,50 e 10000 a pessa, e outras muitas fazendas de todas as quali-
dades.
ALGODAO E MADAPOLO AVARIADO.
A 40000 o algodio re 40500 omadapolo, e- tambem chita escara boa 240 o
covado por ter grande porfo, na roa da Imperatriz n. 52, loja com portaes encarnados. m^nTo"srso1eir^eusaccad",as','"assTm como solei-
eo armazem d Burle A C. roa da
Cruz fl. 48 o gegointe;
Vinho Bordeaux superior qualidade, pre-
fos de 70500 a 200000.
Cognac fino, diffcrenies precos.
Licores de diferentes qualidades e pro-
Cos.
Frotas e conserva em frascos.
Azeite doce francez, em caitas de 12
garrafas._______________________
Farinha de mandioca
Acaba de ebegar o brigue braaiieiro Qtktlo, e
acha ge fundeado em frente do trapiche Bario d
Livramento, com farinha de mandioca nova boa,
de Santa Catharina, a granel on ensaccada a *on-
tade dos compradores : seas consignatarios Amo-
rim Irmos & C.; roa da tena n. 3.________
Acabara de chegar ao GRANDE BAZAR
UNIVERSAL, roa Nova n. 22^rneiko
viannaom completo sortimento de ma-
chinas para costura, dos autores mais co-
nhecidos, as qoaes esto em expsito no
mesmo Bazar, garantindo-se a soa boa1 qua-
lidade, e tambem ensina-se com perfeico
a todos os compradores. Estas machinas No trapiche do Bario do Livramento, ha para
_ T-2 trahalhn un rlfl 30 costu- vender superior milho chegado ltimamente do
sao iguaes no seu trabalho ao ae w> cosiu v tfUr coe
reiras diariamente, e a soa perfeico tai
como da melhor costnreira de Paris. Apre-
sentam-se trabalhos executados pelas mes-
mas, que muito devem agradar aos preten-
deres.___________________________
Ofcina e armazem de
marmore
Caes
Vinte e dous de novembro n. 57,
(ontr'ora armazem allianca)
Ha para vender pedras marmores de todos os
tamanhos e grossuras, tijolos de diversos ta
JosGon-
calres Beltro em seu eseriptorio : rna do Com-
mercio n. 17.________________________________
Vende-so a picara da ra da Guia n. 56,
por seu dono qnererretirar-se por se achar doente.
Farinha e milho.
No trapiche Baro do Livramento existe boa fa-
rinha de mandioca e excellente milho em saceos
Srandes : a tratar na ra do Vigario n. 16, au-
ar, eseriptorio de Jeaquim Gerardo de Bastos.
intitulado
Leo de Ouro.
ras e saccadas de pedra do Lisboa. Tambem con-
1 trati-se e faz-se qualquer obra, como monumen-
tos, tmulos, estatuas, pias, lavatorios, mesas e
1 tudo o mais tendente mesraa arte, por mdicos
; pracos.__________^_______
Farinha de mandioca
da Baha.
No eseriptorio de Joaquim Geraldo'de Bastos ;
ra do Vigario n. 16, primeiro andar, vende-se
farinha amito alva, fina e torrada, saceos de dous
alqueires, por menos do que em outra qualquer.
parte.
Vende-se
Sementes n vas de hortalices, garantidas, da socie-
dade de Horticultura Lisbonense, ruado Amorim,
deposito da tabrica de cervejas e espirites da ra
do Brnm.
Farinha de mandioca
igual a de Muribeca.
Em saceos de dous alqueires e de panno de
algodao-, cuja medida corresponde de 5 a 8 0[0
mais do que a medida daqui e do Bio de Janeiro,
vndese a preco menor do que em qualquer ou-
tra prtete : tratar com Joaquim Jos Goncal-
ves Beltro, em seu escnpiorio a ra do Commer-
cio n. 17.___________________________________
Mais barato do que em outra qualquer
parte.
No porto da travessa dos Coelhos acha-se cons-
tantemente tijolo grosso e Qno, taparaento, telbas,
e grande porfo de area, que se vedem a vontade
do compradi r por menos preco do que em outra
qualquer parte ; assim como se encarregam de
f jrnecr matenaes para as obras, para o que h?
canoas e carrosas.
Ra do Crespo u. 20 A.
Alvaro Augusto d'Almeida $ C.
Este estabelecimento de fazendasnas e grossas j bastante conheeido como
am dos mais bem sortidos desta cidade acaba de receber directamente de Paris alguns
artigos especiaes que passa a mencionar.
Ricos cortes de vestidos de blond para casamentos.
Cortes de vestidos de seda de cor, de gostos inteiramente novos.
Rrochad, fazendas de K5a e seda propria para vestido.
Foulard de seda de todas as cores, tambem para vestidos.
Fitas largas de seda para ciatos, gostos escoceses e lisos.
Cbapelinas de seda e de palha d'Italia.
Basquinas de seda e guipure.
Colchas de seda e de la e serla.
Cortinados de cambraia bordados muito ricos.
Pannos de verdadeiro croch para jardineiras, sof e cadeiras.
Toalhas de linho de superior qualidade.
Bramantes, selicias, sgnioes atealhados.
Guardanapos, colchas, aaias bordadas camisas,
Cacne-nez, baldes, caminhas, sombrinba.
Madapoies de varias qua'idades, saxos para viagem, mallas, tapetes, capa-
chos, alcatifas e muitos ontros artigos que se vende por precos mdicos.
Tem tambem constantemente um completo sortimento de ESTEIRAS DA IN-
DIA para forrar salas.
GAZ m GAZ
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster 4
C, ra do Imperador, um earregamento de cu
de primeira qualidade; o qual ae vende em partida
e a retalho por menos preco do que em outra qual
quer parte.__________________________________
Vende-se um terreno proprio, com 138 pal-
mos de frente e 160 de fundo, para o lado da es
trada de ferro, cujo terreno tem allcerce feito pa-
ra cinco moradas de casas na rna de Motocolom-
b dos Afogados : a tratar na mesma rna, ou na
rna Direita dos Afogados n. i3._________^^^^
1 Sahtdas de baile.
Chegaram loja do paco as ricas saludas de
baile, assim como os ricos enchovaes de cambraia
borOados para enancas se baptisarem, attig este
o melbor qne ha no mercado, mim como temos
eran e sortimento de ontras muitas fazendas de
gosto e novidades pnr todos os vapores : na loja
do paco ra 1 de Margo n. 7 A._____________
Cantara 'Je Lisboa
Soleiras, hombreiras e capiteis para frentes de
casas, o qne ha de melhor: venda no arma-
zem da travessa do Corpo Santo n. 2o, de Joaquim
Lopes Machado & C.
Vende-se urna casa de taipa, na baixa do
Zumbi, (Torre) em solo rendeiro : tratar na ru3
Imperial n. 233.
Ra do Imperador n. 26
O respeitavel publico encontrar neste
estabelecimento diariamente um completo
sortimento de pastelaria, boHos inglezes
podins, p5ds-del, prgsentos dos ltimos
chegados ao mercado, salame de lion, bo-
linhos finos de todas as qualidades para cha,
amen toas confeitadas, confeitos, bonjboins,
pastilhas, chocolate francez em libras, pas-
tilhas do mesmo .cartoxos e carteiras com
seis charutos de chocolate cada urna, este
sortimento de chscolate do mais acredita-
do fabricante de Paris e o melhor que at
hoje tem vindo ao mercado.
Vinhos portuguezes, figueira muito supe-
rior. Os mais genuinos e superiores vinhoi
do Porto, moscatel e Setubal, o illustrado
publico encontrar neste estabeiecimento
por eommodos precos, fazendo-se abatimen-
to a quera comprar em porco.
Os donos deste estabelecimecto nSo m
tem poupado a despezas para melhor me-
recerem a acoadjuvacJ5o do illustrado pu-
blico.
6 0RA DA IMPERATRIZ
DE____ _______
lFHIJraiR_E]0
C
Neste grande estabelecimento encontrar o respeitavel publico, u_ grande sortimento de fazendas, do mais apurado gosto assim como de todas as de primeira necessidade que se ihes promette vender por precos muito mais baratos do qn
m outra qualquer parle, visto que os novos socios esta fir_a adoptaram o systema de s vennderem DIUTlISIRO ; para poderem vender pelo custo, li^itando-se apenas a g.inharem o descont. As pessoas que negociara em menor escalla, nesta loja
e armazem poderao fazer os seos sortimentos pelos mesmos presos que compram as casas estrangeiras. Para maior commodidade das Eimas. familias, do todas as fazendas se -d5o os livros das amostras, on se mandam levar emsuas casas, paca melhor po-
derem escolher.
ALTAS NOVIDADES
0 PAVlO
BONITAS FAZENDAS PABA A FES-
TA DE
SANTO ANTONIO, S. JOO E S. PEDRO.
Vendem-se as mais lindas poupeli-
nas de linho e seda com os gostos
mais novos que tsra vindo a este
mercado, pelo barato preco de....
2000 o covado.
Sedas listradas, de furta cores, fa-
zendas de muita phantasia a 20000
o covado.
Seda bismark, larga fazenda muito
encorpada o covado a 2#500.
Bonitas lasinhas largas com palma
de seda, covado a 4*5000,
Lindas agraciando lavradas covado
a 1(51600.
Alpacas lavradas de todas as co-
res, covado a 6i0, 800 e 1(5009
Bonitas lasinhas escossezas com
quadros e litras de seda, covado a
560.
Finas alpacas lisas, sendo cor bis-
mark lyrio, verde, roxo, cinza, can-
na. azul etc., covado aiO.
Ditas furia cores com as mais bo-
nitas cftres, covado 509 rs.
Lindas bareges lisas, e com lista ^
da mesma cor, fazenda inteiramen- >
te nova, covado a 560 e 640 rs.
Bonitas lasinhas tapadas e trans-
parentes com grande diversidade, o
covado a 600 rs.
Lasinhas lustrosas com lindas co-
res emitacio de seda, o covado a
320.
Lindos cortes de anadine, sendo
fazenda nova e transparente e de
muita phantasia, com 18 covados a
155000.
Finissimos ortosMe vestidos bran-
cos bordados com todos os enfeites
francezes a 123000.
Cortes de ganga indianos.,fazenda
inteiramente nova a 70000'
Ditos chinezes com duas saias a
70000.
Ditos de la escosseza fazenda mui-
to bmita com fios de seda a7,J0u0
Ftnissimos organdys com lista de
cor e salpico, sendo fazeada de
muita phantasia, o metro 10380.
Organdy branco com listras lar-
gas e quadrinhos, a vara a 10000.
Todas estas fazendas, sao inteira-
mente novas e se vendem muito em
conta, ra da Imperatriz n. 60,
loja e armazem de Silva e Figuei-
do & C.

de 120000 rs. cada um, pechincha.
CASEMIBAS ESCOSSEZAS.
O Pavo tem boni'as casemiras escosse-
zas com o/iadros grados e midos e outras
lisas com listras ao lado, sendo fazendo
muito fina que se vende mais barato, por
haver grande porco.
CORTES DE CASEMIRA PRETA A 4:500,
0 Pavo tem os superiores cortes de ca-
semiras pretas enfeitadas pelo barato preco
de 40500 rs. o cort,
CASEMIRAS RASPADAS A SCO RS. 0 CO-
VADO.
O Pavo ende excellente fazenda de pura
la com as cores escoras muito proprias
para caigas, palitots, colletes e roupa para
meninos que frequentam a escolla por ser
nma fazenda leve, escura e de muita dura-
Co, pechincha a 800 rs. o covado ou a
20800 o corte de calca para homm.
FINAS BARGES A 640 RS. O :0VAD0.
O Pavo tem as mais lindas bareges de
la sendo meias transparentes, com urna
s c6r, lendo : lyrio, azul, rosa. Bismardc,
roxo, etc., tendo muito boa largura e liqrai-
da-se por 640 rs. o covado, por se ter fei-
to urna grande compra, assim como ditas
mais estreitas de urna s cor com listras
imitaco de seda a 560 rs. o covado, e pe-
chincha.
PECAS DE MADAPOLO A 30500.
O Pavo vende pessas de muito bom
madapolo, tendo 12 jardas cada urna, pelo
barato preco de 30500.
PECHINCHA EM ALGODAO A 4000 RS.
O Pavo est vendando pecas de algudo-
sinbo francez, tendo 4 palmos de largura e
com 11 metros cada peca, pelo barato pre-
de 40000 rs.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se superior cora de carnauba em
saccas, mais barato do que era outra qual-
quer parte, ra roa da Imperatriz n. 60,
loja do Pavo.
OSSETINSDOPAVlO
Vende-se es mais bonitos setins de cores
e mais encorpados, proprios para vestidos
tendo de diversas coree.
CROCHE'S PARA CADERIAS E SOFA'S.
O Pavo tem um grande sortimento dos
mais bonitos crochs para cadeiras, sofs
meaas, almofadas etc., proprios para co-
br ir presntese vende-se mais barato do
que em outra qualquer parte.
AgoiIo cafest^Jo.
Vende-se urna grande porco de algodao
sinho americano com 8 palipos de largura,
proprio para lences e toaihas, tendo liso e
trancado,. conta.
LAS ESCOSSEZAS
LAiS ESCOSSEZAS
LAS ESCOSSEZAS
A 560 rs. o covado
Chegou para a loja do Pavo, o mais
elegante sortimento das mais bodas lazi-
nhas escossezas com fios de seda, as quaes
fazem o mais delicado effeito, para vestidos
de duas saias, e vendera-se pelo baraiissi-
mo preco de 560 rs. o covado.
SEDAS DE LISTA
SEDAS DK LISTA
SEDAS DE LISTA
a 20000 o covado.
Chegou para a 1-ja do Pavo nm grande
e bonito sortimento das mais lindas sedas
de listas con as mais delicadas cores, tendo
entre ellas algnmas que servem para luto, e
vendem-se pelo barato' preco de 20000 o
covaJo, e pechincha.
FAZENDAS PARA LUTO NA LOJA PAVO
Encontra a respeitavel publico neste es-
tabelecimento um grande sortimento de fa-
zendas pretas, como sejara cassas france-
zas e ioglezas, chitas pretas de todas as
qualidades, fazendas de la de todas qne
tem vindo, proprias para loto, sendo lasi-
nhas alpacas lavradas e lisas, canto, bom-
basinas, merinos, etc. que tudo se vende
por preco barato.
P_RA BAPT1SADOS
Na loja do Pavo vende-se bonitos en-
chovaes para baptisado.
Cortes de casemira a 40000, cada um.
Vende-se bonitos cortes de casemiras
claras e escuras pelo barato preco de 40,
ou a 24Q0 o covado, tendo duas largaras,
CORTINADOS PARA CAMAS E JANELLAS
de 81, 100,120 e 160000.
Chegou para a loja do Pavio nm grande
sortimento dos bonitos e Heos cortinados
bordados, proprios para camas janellas,
que se vendem de 80000 o par. at o mata
rico qne vem ao mercado, e venderse mais
barato qne em outra qualquer parte,.
GROSDKNAPLES PRETOS DE 1J600 AT 7JOCO
Na leja do Pavo encontra o respeitavel
publico um grande sortimento degrosde-
naples pretos de todas as larguras e qua-
lidades, tendo de 10300 o covado at 70000
e S0OO:), que se vende por preco muito
em conta.
CASSAS PRANCFZAS.
Chegaram para a loja do Pavo as mais
lindas cassas francezas com delicados pa-
drees, tendo para todos os procos e quali-
ROUPAS PARA HOMENS PARA TODOS
OS PRECOS.
I^este grande estabelicimento encontrar
o respeitavel publico um grande sorlimento
de roupas, sendo palitos e sobrecasacos de
panne preto e cazemira, caigas e coietes de
brim branco e de cores, que tudo se vende
mais barato do qne em outra qualquer parte ;
assim como nm grande sortimento de ca-
rnizas francezas e inglezas, e ceroulas tanto
dades, dando-se todas amostras, assim como Je linho _,como .de algd5 e andante sor-
um Bonito sortimento das mais lindas chi-
tas francezas escuras e alegres, que se ven-
dem muito em conta, e tambem se do
amstras.
chitas a 240 rs.
Na toja do Pavo vendem-se bonitas chi-
tas francezas claras e escuras e cres'fixas
240 rs. o covado, e pechincha.
LASINHAS A 320.
LASINHAS A 3O
LASINHAS A 320.
Na loja do Pao vendem-se elegante sor-
timento das mais lindas lasinhas lustrosas,
com listrinhas a imitaco de poupelioas de
seda e com as cores mais lindas que tem
vindo ao mercado, sendo fazenda qoe vale
mmto maia dinheiro, e liquidam-se a 320
rs. o covado, pechincha,
FECIIJLVCSIA. "
EM CAMISAS DO PAVO A 40500 RS.
Vende-se nm bonito sortimento demoito
finas e modernas camisas inglezas com pei-
to e collarinhos de linho e punhos, pelo
baratissimo preco de 40500 rs. cada urna
e aos freguezes que comprarem duzias se
I he far um abatimento, garantindo-se que
faaeada que vale muito mais dinheiro,
liquidare por este preco por se ter feito
urna -grande compra: assim como se vende
um bonito sortimento de ditas tambem com
tmenlo de meias croas.
VESTIDOS INDIANOS COM DUAS SAIAS.
O Pavo vende orna granda porco de
cortes de vestidos indianos, tendo duas
saias e tendo bastante fazenda, com os gos-
tos mais novos que tem vindo, e liquida-sa
a 50000, tendo cada nm seu competente
figurino.
CASEMIRAS MESCLAOAS A 30 0 COVADO
O Pavo tem para vender bonitas case-
miras mescladas e bastante encorpada para
roupa de hnmens e meninos pelo barato
preco de 30000 cada covado ou 50000 o
corte de calca para homem.
Roupa por medida.
Na loja do Pavo raanda-se fazer qualquer
peca de obra a vontade do freguez, para o
que tem um perito alfaiate, responsabeiisan-
do-se os donos do estabelicimento por qual-
quer falta que possa haver, quor por de-
mora, quer por qualquer defeito na obra;
e para isto encontra o respeitavel publico
um grande sortimento de todas as fazendas
que desejar.
BRAMANTE A 1800.
Vende-se superior bramante com 10 pal-
mos de largura, proprio para lences, dan-
ALPACAS LAVRADAS A 640, 800
peito de linho bordadas e ditas de algodao; do a largura d'esta boa fazenda o compri-
para todos os precos.
PANNO PARA SAIAS A 10000, 10280 e
10600 RS.
Vende-se bonitas fazendas Jproprias para
saias sendo com bordados e pregas a um
ment do lencol, sendo preciso para cada
um apenas 1 e 1/2 metros ou 1 e 1/4 pe-
chincha pelo preco.
ESPARTILHOS A 8*000.
Vende-se um bonito sortimento dos me-
lado, dando a largura da fazenda o compri- Inores e mais modernos espartilhos tendo
ment da saia e vende-se pelo barato preco
de 10000, 10280 e 10600, cada metro sen-
do preciso apenas 3 ou 3 1/2 metros para
cada saia pechincha.
vestid* brancos a 194000 rs.
0 Pavo vende 'finissimos cortes de ves-
tidos de, cambraia oraea, ricamente borda-
das e com muita fazenda pelo barato preco'n. 60.
do barato preco de 50000 at 8000.
Cachenez.
Na loja do Pavo vende-sa nm grande
sortimento dos mais bonitos cachenez de
pura lia proprias para senhoras, vehdem-se
9 60000 cada um, na roa da Imperatriz
1,000 RES.
Chegou para este grande estabelicimento
o mais bonito sortimento das mais moder-
nas alpacas lavradas de todas as cores, qn
se vendem a 1(5, 800 e 640 reis o covado,
assim como om grande sortimento de na-
cas lizas de todas as cores
Basquinas.
Chegaro as mais modernas basquina*
ou jaquetinhas de seda preta, ricamente
enfeitadas a viarilbo, tranca e sethn preto
tendo de todos os modellos, os mais novoa
que tem chegado e vendem-se por preco*
muito razoaveis.
POPELINAS DE SEDA
POUPELINAS DE SEDA
POPELINAS DE SEDA
a 20000 o covado.
Pavo acaba de receber o mais ele-
gante sortimento das mais lindas verdadei-
ras poupelinas de linho e seda com os pa-
drees mais delicados que tem vindo ao mer^
cado, tendo entre ellas cores proprias para
alliviar luto, e vende-se pelo barato preco
de 20000 cada covado, pechincha.
Cambraias brancas
Vende-se um grande sortimento dss me-
Ihores cambraias tanto victorias eorao trana
parentes tendo de 30500 peca at a maia
fiDa qne vem ao mercado.
CAMBRAIAS BRANCAS A 4*000, A PECA.
S o Pavo vende pecas de cambraia
branca transparente, tendo mais de vara de
largura, com 10 jardas cada peca, fazenda
que sempre se vendeu a 70 e 80000, lkrai-
da-se pelo barato preco de 40000.
FUSTES BRaNCOS A 640, 800 E 11900. ,
Vende-se muito bonitos fustes brancoe
muito flexivel proprios para vestidos di
senhoras e roupa para meninos*e vende-sa
a 640, 800 e 10200 rs. o covado.
Cassas a *40 rs.
O Pavo est vendendo bonitas cassas ds
cares fixas a 240, 280 e 300 rs*. o covado
Brilbantes lasinhas.
S o Pavo, 640.
Chegaram as mais birlhantes lasinhas com
as mais lidas cores, com palminhas miedi- #
nhas, assentadas as mais delicadas cores de
lyrio, cor de canna, cor de ganga e branco,
sendo estas novas lasinhas de muito boa
qualidade, tendo largura de alpaca e vende-
sa 460 rs. o covado. roa da hoperalrii
n, 60 loja do Pavo.
A loja d Pavao est, constantemente aberta. das 6 horas da raanhaa s 9 da noute


Diario de Pernambnco Domingo 10 de Julho de 1870.
1
I
i
t
. A KUJL DA. IJflDPERVEIOQK ^% 9
Esquinada ruada Aurora, em frente do caf Imperatriz.
N>lWowp e somptuoso estabelecimento de faz^ndas-encoatraro as Exmas
*> ma,s apuradogosto se encentra era Pars, o que vom cadad 4EEr % Sor-
tfe. de que d.spoe este estabelecimento para bm servir sua n^Sfreg^aT
J5t?,!!tt0 E"* leDC68 e talha de Gase con lstras ^seda e flores, fazen-
*das as quahdades que costumavuao raer- da inteirament? nova pa.n vestidos de baile.
,* .. ,. ., '. Grvalas para senhoras e homens, o mais
paca de todos o$ padrees e quahda- completo sortimento qae se pode deseiar.
tes ao vanadas que se nao podem desorevor. Guipure preto e branco, diversas laro-
Albuns cora msicas para coiiocar retratos, ras e diferentes gostos.
Mhcado prseme para qualquer peesoa de Gollas e punbos bordados pan senhoras.
Atojado de liubx> o algodao, branoo e' def ^^ ** ^ mS ^
4e crea propnos para Toalhas. j Gorgur2o de seda preto e de cores.
j-j-, de usz.. rl0^, aotstiS ;&" have-
aas, bom como de crochet, todo de apurado j *>"*'"*
C5SSorCili0' ii a ,- Japonezes para seuhuras, o melhor gos-
Baloes de latisselma, madapolao, brancos to, e fazenda propria para as festas nos ar-
de cores, para seuiora e meninas, rabaldes e passeios a tarde.
Qoaodo a .AGUIA RRRNGA, maJsprecisa seenlificar ao respeiUvel pqblico em
geral, e en particular a sua boa rreguezia, da mroensidade de ob/eetos que uKimemeo-
tw recebido, jHstamentofquando ela menos-o podofazer o porque essa falta invo-
luntaria ella confia e espera na beoevoleneia de todo que Ih'a attenderlo e relevarlo
continuando portante a > dirigirem.se a berocoohecidtkja da AGUIA BRANCA ra d
K? n' 8' or'de semPre ** abundancia ew sortimento de superioridade em
qualKlades, modicidade em presos ei seununca desmeottido AGRADO ES1NCERIDADE.
a- ~a x Doqu9 acma f,ca'<,ilse conheeeqpeo tempo de quea-AGUlA Bfl\NCV pode
aispr, empregado apezar deseas cusios no desempetwo de bem servir a aquelles que a
Honrara procurando prover-se em dita loja do que necessitam, entretanto sera ennume-
rar os objetos que por sua natureza sao mais conhecldos ali, ella resumidamente indi-
cara aquelles cuja importancia, elegancia e novidade os tornis recommendaveis, owmo
Corpinhos de cambraia, primorosamente

I0JA
DQ
VIGILANTE
2
Laazinhas de talas as qualidades, cores
e gostos, nao ficando nada a desejar, tal
o sortimento que existe para es'colher.
Lencos, tudo qtianto pode haver desde
esguiao ao algodao commum.
Leques de madreperoia e osso, o mais va-
riado sortimento.
Ligas de sca, bordadas, para senhora.
Bareges de cores variado sortimento.
Babadinhos ou tiras bordadas em todas as
arguras.
Belbulina de todas as cores.
Bolsas de tapete para viagem, grande
?ariadade de tamanhos e gostos.
Borabazjna preta de todas as qualidades.
Bramante de linho de 11 palmos de lar-
gura, e todas as mais qualidades.
Bretauhas de buho e algodao, grande sor- Luvas de Jouvin, chegadas por todos os va-
a- a r i u Pre3' semPrfi novo sortimento, quer em
arins ae linho brauco o de cores, do mais pellica para horneas e senhoras, quer em'fio
comraorto ao mais caro em quaiidade, aan- d'Escocia, brancas e de cores.
ancio o que ha de melhor na especie. i sj
Brips d'aJgodo completo sortimento e Madapolao; indescriptivel o grande sor-
anedade a pr;os. limento que ha neste genero, desde o mais
n, (33. elevado pre^o ao menor, que se vende em
Cassas de core.-, o maior sorliraeno, pri- pefa e retalho por menos do que em ou-
aodo pelo bom gosto e baratez, atientas tra qualquer parte.
t',dlia-Sk a Ma,las de blonde Para noivas: Parado
CftWims brancas, tapadas, e traesparen- gosto dos nossos correspondentes em Pars
'**rH- -T a 1ua;,':a,!tS e P.rC8- liabilita-nos a dizer que temos em nosso
Camisinhas de cambraia de linho e cassa estabelecimento o que de melhor se dse
wriiadas ricamente enfeitados para Sras, ja para vestir
enlejiados com fitas de setim e obras essas
cuja novidade de molde eperfei^o de ador-
nos es tornara apreciados.
Fitas mni largas de diversas cores e qua-
lidades para cintos.
Leques uesse objecto muito se poderia
dizer querendo descreve-los minuciosamente
por suas qualidades, edree-e desenhos, tal
o grande e variado sortimento que acaba
de ehegar, mas para nao massar o pretn-
deme se Ihe apresentar o qae poder de
melhor.
ntremelos em pecas de 12 tiras.
Guipure branco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodao com flores e lisos.
Capellas'branca* para meninas.
Grandes sortimento de flores fines.
Fil de seda, preto.
PERFUMARA
Grande e constante sortimento de dita,
sempre melhor quajidade.
Lindos vasos com p de arrece pinsel,
Caixiahas com ditos aromticos.
Bonitos e> modernos pntes doorados
para circular o coqoe.
Bonitos brincos de plaquee.
Adereeos e brincos de madreperolr.
Caivetes finos para abrir latas.
Tbesoaras para frisar babadinhos.
Aspas pera bal5o.
Novos stereoscopos com 48 vistas, as
quaes sao movidas por um machinismo
Veos de seda para chapelinas e moata- nmas substituera as outras.
na.
Meias de seda para noivas.
Ditas abortas de fio de Escossia.
Costames ou uniformes para mcniDos.
Enxovaes completos para baptisados.
Touquinhas de fil, sapatinhos bordado
e meis para ditos.
Camisinhas bordadas para ditos.
Vistas para stereoscopos.
Bonitas caixinhas de vidro enfeitados com
pedras.
Ditas de raadeira envernisada com vispo-
ras o com dminos,
Bollas de borracha para brinquedo de
crianzas.
Diversos objectos de porcelana, proprios
para enfeites de mesa e de lapinhs.
A1EHAZEKTS
jp
NOS GRANDES
I5E SKIIS
E JiOLSIADOS
Csmisas para hoirens e meninos, to va-
nado soriraeaio que vai do mais ordinario
oadapolo ao mais perfeito bordado de li-
e cambraia.
para vestir e ornar orna noiva.
Mantas pretas de blond.
Mantas para carros, cora lindas pinturas.
Merinos pretos, trancados e lisos.
Mussena branca e de cores, lindos e va-
Camisas de meia, de fianella, brancas e! rados padroes.
ie cores para homem. C^
Casemiras pelas e de cores, o melhor' Pinnos pretos e de cores, desde o mais
fue se pode imaginar, sendo d'isso a me- jbarat0 ao mais superior, -por preco muito
Jior prova o grande consummo dellas na wmmodo.
alucina da casa.
Capellas de llores, para noivas e bailes,
iesde a mais candida flor de larangeira at
mais inteiessante grioalda.
Chapeliuhas no melhor gosto.de todas as
cores -hoje preferidas pelas senhoras de
tiais apurado rigor na moda.
Chapeos pretos do velludo, para senhoras,
altimo gosto de Pars.
Chapeos de sol, para senhoras e homeos,
de todos os pre;os e variados gostos.
Chaly com rico padroes para vestidos.
Chales de todas as qualidades, avultado
somero e nao menos variedade de gostos,
Chitas, impossivel descrever'o sortimen-
to e variedade de padroes e novos gostos,
fca neste artigo tudo quanto se pode desejar.
Cintos para senhoras o que se pode ima-
ginar de melhor.
Coques, o melhor no gosto e nos enfei-
tes, varios tamanhos.
Colchas de seda com borlas, o mais apu-
rado gosto e lavor.
Ditas de fusto branco e de crfes por
Oreos commodos.
Corpinhos de cambraia, ricamente borda-
dos para senhoras.^
Cortinados de cambraia bordados e de
116,o que de melhor se pode desejar.
Colsrinhos da linho bordados e lisos, o
para
de al-
aior sortimento.
3i
Damasco'de 15a de ft palmos de largura
indas cores e ricos padroes.
Espartilhos bramos e de cores, para se-
ahoras e meninas, o melhor neste genero ;
Qeohuma Sra. deisar por certo de muir
se de to precioso auxiliar perfeieao de
am corpo delicado.
Entremeios bordados.
Escomilha preta.
Enleites para caneca," ultima moda de
Pars, recebida no ultimo paquete.
Esguio de linho, completo sortimento de
todos os nmeros.
^
Fitas largas escocesas para cintos, varie-
ade de gostos e lindos padroes,
FUhs de crochet, moderaos com cintos
capas, o que ba de melhor.
Fil de seda, linho e algodSo, de todos
o gostos e padroes.
Fusto de todas as cores e qualidades
erande sortimento.
Fianella branca e de cores.
Flores, o que ha de mais rico, quer
oltas, quer em ramo3, tem o PAVA-HaO
DA AURORA um permanente jardim a
isposicSo das Exmas. familias.
Pannos de crochet, para cadeiras o sofs.
Ditas de casemira muito finos
mesa.
Peitos bordados de linho, lisos e
godao para camisa.
Princetas pretas e Je cores.
Popelina do seda e linho, com listras e
flores; fazenda lindissima.
Pelherinas para senhoras, do ultimo
gosto.
Perfumaras; os mais finos extractos o
que de melhor e mais agradavel se pode
encontrar nests genero, e de mais fragant
e suave no olphato, tem o PAVLHO DA
AURORA, desde a verdadeira agna Flori-
da at o mais fino Bouquet d'Amour, final-
mente tudo quanto deve oceupar o touca-
dor de urna senhora de gosto.
t3
Saias bordadas, brancas, lisas e de cores
com folhos e sem elles, o melhor possivel,
Sahidas de baile, de todas as cores.
Sedas pretas, de quadros, lavradas, lisas,
de listras de todas as cores e qualidades e
o mais barato possivel.
Sarcelim de todas as cores e qualidades.
Tapetes grandes, lindas pintaras para f
cadeiras, mais pequeos e de todos os ta-
manhos desejaveis, e em pe$a para co-
vados.
Toalbas de labyrintho, do maior e mais
fino trabalho ao mais barato.
Toalhas de linho e algodao de todos os
tamanhos, lisas e felpudas.
Tarlatana branca, com palmas e de cores,
fasenda muito nova, e gostos delicados pro-
pria para baile.
"^
Vistuarios bordados de fustSo brancos e
de cores para meninos, de cambraia para
baptisados, o que de melhor tem viudo a
este mercado.
Vestidos de la escoceza de 2 saias,
novidade pelo padro, gosto e forma; ditos
de lioho com barras de cores, e de cam-
braia de cores com 2 saias, tudo intoira
novidade, trazem os modellos junto para
mostrar a forma de os fazer.
Veos de blond para noivas e pretos para
luto.
Vestidos de blond para noivas: podemos
asseverar as nossas Exmas. freguezas, que
somos os nicos em Pernambuco que pode-
mos offerecer ao Ilustrado publico, o mais
apurado gosto em semelhante materia, gra-
bas ao bom gosto do nosso fornecedor em
Pars, podemos garantir que ninguem neste
genero o possue melhor, nem mais em
conta.
CONSERVATIVO
N. 23Largo do Ter^o.N. 23.
DE
S1MA0 DOS SANTOS 8- C.
PROGRESSO
10 Patio da Penha 10
DE
SANTOS & FERR RA
Os propnetarios destos bem sortides armazens participa aos seus innmeros
reguezes tanto desta pra?a como do raatto que tendo feito grande diminuiclo de pro-
cos as suas mercadorias estao por isso resolvidos a vender por menos de tO e 20 i0,
do que etc outra qualquer parte, garantindo-se portanto a sv-perior qoalidade de qual-
quer genero comprado testes dous estabelecimentcs. Menciooamos algons dos nossos
gneros e a vista destes sao comprehendidos os ootros, porque enfadonbo seria men-
cina-los.
Se alguem duvidar venha ver.
Vinagre branco mandado vir
tttiA do i Crespo a. 9
O proprwurios deste bem onhecida esubele-
cimeme, alui dos muitos objectos que tinham ex-
postor a apreciaySo do respeitavel publico, man-
daram vtr e cabam de reeeber pelo ultimo vjpor
da Europa un completo e vanado sortimenft de
fiaa* e mu delicadas especialidades, as quaes es-
tao resolvidos a vender, como de sen costume,
por procos muito baratinhes e commodos para to-'
dos, coa tanto que o Gallo....
Vito superioi'o j lavas de peluca, pretas, bran-
cas e de fui liadas cores.
Mu boas e b.-niitas gollinnas e punhos para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissiraos enfeites para caberas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de eflres com vidri-
Ibos e sem elles; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperoia
raarliin, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as qnaes sempre se venderam por 30*000
a duaia, entretanto que nos as vendemos por 20,
aim dcstas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algnmas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
casto do marlim cora lindas e encantadoras figu-
ras do mcismo, neste genero o que de melhor s.i
pode desejar ; alm destas temos tambem grandt.
quantidade de outras qualidades, como sejam, ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chieotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borrecha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas^ de t a-ii annos de idade.
Kavalhas cabo de marfitn e tartaruga para faier
barba; so muito boas,e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa ver tam-
bem asseguranus sua qnalidade o delicadeza.
Lindas e bellas capillas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, fvouxa, para encher
labyrintho.
Bons baralho de cartas para voltarete, assim
como os tentos para o meatto fim.
Grande e variado sortimento das melhores per-
fumarias e dos melhores e mais conhoeidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as eonvnlsSes, e
farititam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e-continuamos a receie-ios por todos os
vapores, afirn de que nunca faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, os quaes attendendo-se so fim
para que ^ao applicados, se Tenderao com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos objectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, na ^'.o Crespo n. 7.
A
A ra do-Duque de Caxias n 21.
(AJTIGA E& DO 0ED8AD0)
Recebeu segointe :
E>pelhos grandes dnurados, moldes bonitos.
Carteiras, charuieiras e pott-cigarros de mnitas
qualidadi-s.
Bonitas pastas par.i papis, simples e matisadas.
Boas raixas vastas para costura com tua cempe-
tente ebave.
Delicadas caoctas e marte com o bocal de
preta.
Modernos pentes de unanign, sobrossliindo en-
tre elles os uiirausos telepiapliisia.
Oimmodoj leucadores com duas gavetas e b*m
espelho.
Port bouquet, o que de melhor tem appare-
CIQOa
l'ort relogios de rauiu-is finalidades.
Bons talheres para cri^i.ii.
Vostuanos, chanozinl.os", toucas, sapatos e meiss
para baptisados.
Toalhas e fronbas de iabyrimho.
Chapeos c chapelinas para senhoi, moldes nov&s
e bonit s.
Chapuzinbos
meninas.
as
grosses c bonos para meninos e
Contra as convulsas
crisneas
Vende-se os verdadeiros coliares na Nova Espt-
ranca, ra do Duque de Cxias n. 21.
Para tin;ir cabellos para prou>< ou casianhos,
recebeu a Nova Eperani;a a verdadeira tima in-
giera.
Para acabar com as sardas on pannos, tem a
Nova Esperanca o verJadeiru lee de rosas bran-
cas.
AGUA DE FLOR DE LARANJA.
\ i-nde-se na Nova speranca, ra do Duque de
Caxias n. 21.
Para amaciar e aformosear a peMe, tem a Nova
Rsparanc s sabonetes de po dearmz.
PAPEL PAKA ENFEITAR-SE BOLOS
recebeu-os muito lindos a Nova Esperanca, ra
do Duque de Caxias n. 21.
E' dispondo d tSo grande e variado sortimento que os proprietarios do PA-
VTLHAO DA AURORA se apreseniam ao publico declarando desde j que a smcerida-
tt e o bom gostoo movel nico de seus negocios.
Prvidos de todo e promptos sempre a prover-se do qae por veatara lhe
aeja oecessario, os proprietarios deste sumptuoso estabelecimento recomm.endam-se
em receio de serem contradictor e protestan esforcar-se por continuar a merecer
protejo que se Ihes tem dispensado ; certos de qae do seu estabelecimento n3o sahira
freguez descociente.
Contina sempre a officina do alfaiate dirigida por am dos mais habis ars-
*, prompto executar com promptidao e bom gosto qualqaer trabalho que lhe seja
confiado. Urna mgdista especialmeote oceupada oos trabamos do PAVILIAO D\ AU-
RORA* dirige os qae lhe 83o concernentes, garaote por seo, apurado gosto e promptidao
aa eiecaco e a mais completa perfeic3o nos seas trabalho.
A numerosa freguezia qae nos honra urna prova de qae merecemos o cou-
eitoqtie se dispensa ao nosso estabelecimento, conceito que procuraremos firmar cada
*er mais. Para facilitar anda a eoncecuco do fim que nos propomos, temos no nosso
ataboiocimento os ltimos fignrioos de Pars, que recebemos por todos os paquetes, os
fae enviaremos para serem visto as fcmilias nossas fregaezas, afim de escolherem,
toa o padrfp da fazenda o gesto na forma.
Na officina de alfaiate, junto ao estabelecimento,
ara homens que por todos os vapores se recebem.
B' este o modo porque nos apreseatamos pedindo a protecclo do illastrado
Buco e com o mais profundo respeito convidamos as excellentissimas Sras. a visi-
taran o nosso eetabelecimento, certas de encontraren! nee pelo menor nreco nossive-
lado que podem desejar.
Mandaremos caizeiros levar as fazendas e amostras onde torem pedidas, visto
poaermos.especificar todo, quanto temos.
Juo Imx, Sobjnnko & C.
ha igualmente os figurinos
-
Aborto das 6 s 9 horas da noite.
por conta
propna viudo de Lisboa, a 320 garrafa e
480 o litro.
dem tinto Figueira, Lisboa e Porto a
320,280, 240 e 20 rs. a garrafa e 480 300
rs. o litro.
Vinho Figueira, Lisboa, Porto e Estreito
a 560, 500 480 e 400 a garrafa litro a 840
760, 720 e 600.
Vinho branco puro de Lisboa a 640 560
a garrafa, em por?ao ha abatimeoto.
Vinho do Porto, engarrafado das melho-
res e raaisacretadas marcas a 4 0000 e 10200
10500 e 20 a garrafa.
dem Bordeauxy Medoc e St. Julien a
70500 e 60500, a duzia e 640 rs. a garafa.
Genebra de Hollanda e laranja doce aro-
mtica a 60500, 70, i 10500, a frasqueira.
Serveja Bass, Illers & Bell a 90800 da-
zia em porco ha grande abatimento.
dem marca H e T e outras marcas a
50500 e 60, a dazia e 500 rs. a garrafa.
Assim como ha oatros muitos
Gaz americano marea Deves a 80800 a
lata, 380 rs. a garrafa e 560o litro.
Azeite doce de Lisboa a 900 e 10000 a
garnrtt fc'porcao faz-se grande abatimen-
to.
Caf em caroco a 226, 240 e 2S0, a li-
bra o kilogrammo a 480, 540 e 600, e
70000, 705OO e 80800 arroba.
Milho alpista 200 rs. a libra e 440 o ki -
logramma e 50800 a arroba, em porejo ha
abatimento.
Queijos frescos do ultimo vapor a 30200
e 30400 cada um.
Aletria, macarro, talharim a 500 rs.
libra e 10100 o kilogrammo em caixao ba
abtimento.
Sabe massa de 1 e 2a qualidado a 220
e 240 rs. a libra em caixa ba abatimento
Toucinho de Lisboa muito alto a 400 rs.
a libra e 880 o kilogrammo, em arroba ha
grande differen$a.
gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas e figos, charutos finos- de diversas marcas, marmelada, bolachinhas'de todas as
qualidades, perola, Francy-cracynei, a, b, c, Mdium, mixed, soda Fancy-nic-nac, pa-
lace de Vanetes, combmation, Britania, doce de goiaba fina, chooricas, manteigas finas
franceza e mgleza, banha de Balthnor, phosphoros de Sycuryt, Cognac, cha de diver-
sas qualidades, Oanella, pimenta do reino, ervadoce, pomada, enxofre, breu, peixe
em latas de todas as qualidades, farinba de milho americana, grandes molhos de sebol-
las, nestes dous armazens existe tambem grande sortimento de loucas proprias para ne-
gocio, que pelos seus commodos preco faz vantagem aos compradores.
13
ULYSSES & IRIMO
Ra
da Imperatriz 13
Os proprietarios deste bem coahecido e a creditado estabelecimento aviso aos
scuj numerosos freguezes tanto desta praca como de fora, e especialmente ao illustrado
corpo ACADMICO, que este estabelfloimento acha-se sempre bem prqvido de todos os
artigo} de seu gneros abaixo mencionados e que vendemos por mdicos precos, tanto
avarejo como por atacado para negocio, para o que se podem derigir por carta a nossa
casa qae serao saptisfactoriaajeate servidos. *
CHARUTOS
superiores de Havana, Hamburgo, Babia,
das acreditadas marcas Regala Britnica
Imperiaes &: do do Rio da bem conhecida
marca Opera e outras muitas feitas aqui de-
safamados Beberbe e outros que se vendem
em porcoes.
Cigarros
depalba de S. Paulo, de 30500 a 70500,
o milheiro; verdadeiros do afamado Daniel
do Rio Novo, Maurity, Imperiaes Visconde
de Henal, Duqoe de Casias, Gandon etc
de papel, de fumo de Daniel, General
Osorio, Conde d'Eu, aromticos, e paito
raes, Rocambole, Radicaos, Acadmicos,
Machambomba, Montevideo, Orientaes, Bae
pendy e muitas outras qualidades.
. fumos
Afamados de BAEPBNDY em caixSes de
20 libras 10400 rs. a libra, em paootes
j 20, e em porcao 10500 dito em lata de
quarta a 640, e a 500 ris ; dito Daniel do
Rio Novo, do para de S. Paulo, Caporal,
ejmuitas outras qualidades.
rtmm 4
VARIEDADES
P0NTEIRA8 d espuma finas para cha-
rotos b cigarros, completo sortimeoto.
CACHIMBOS de superior espuma, de ma-
deira (raiz; de 30 at 3,500, ditos grandes
a 13,000, a duzia ditos finos diversas quali-
dades a varejo; dito p de gallinhas dos que
ba no mercado a 2,800 e 3,200 a dozia;
ditos de louca, gesso, barro, ete, etc.
BOLSAS para guardar fumo, de borracha'
e couro de diversos modelos e goatos.
CARTEIRAS de todos os systemas para
cigarros.
PHOSPHOROS de cera, dos melhores que
ba, em caixas de 500 a 5,500 a dozia, em
taixas de 400 4,500 a duzia, em caixas
de 2,500 2,600 a dozia e muitas outras.
PAPEL de milho, de arroz, san-nom, Per-
san, pintado, e palha de milho, de Fernando,
e papel de linho.
C1SARHO.
Com promptidSo apromotamo qualquer eqcommenda dos afamados cigarros de seda,
Baependy, linho, e de oottas qualidades da nssa bem coobecida fabrica, o bem atiesta
superioridade o nossos cigarro morosa frepjezia de nosso estabelecimento.
13Ra da Imperatriz13
0 cordeiro previdentt
Ra dio Qucioiado u. 1.
Novo e variado sortimento de perfumara
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perft
marias, de que efiectivamente est provida
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba d
reeeber um ontro sortimento que se tora
aotavel pela variedade de objectos, superior
iade, qualidades e commodidades de pn
ios; assim, pois, o Cordeiro Previdente pea
e espera continuar a merecer a apreciaci
do respeitavi pubhco em geral e de sn
boa freguezia em particular, nao se afa
tando elle de sua bem conhecida mansid*
e barateza. Em dita loja encontraro c
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray 4 Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, frai
ceza, todas dos melhores e mais acreditado
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Ehxir odontagico para conservado
8seio da bocea.
Cosmetiques de superior qnalidade e cae
ros agrada veis.
Copos c latas, maiores e menores, coi
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
a outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos
francezes em frascos simples e enfeitados.
Esseucia imperial do fino e agradavel che
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igaai
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidadt
com escolhidos cheiros, em frascos de difit
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores menort
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figc
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barbi
Caixinhas com bonitos sabonetes imitan<
fructas.
Ditas de madeira invernisada coatendo f
aas perfumaras, muito proprias para pr
sentes.
Ditas de papello igualmente bonitas, tu
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e
moldes novos e elegantes, com p de arro
e boneca. -
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras difiereaU
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Anda mala coques.
Um outro sortimento de coques de nt
vos e bonitos moldes com filets de vidrilho
a algons d'elles ornados de flores e flttf
esto todos expostos apreciacSo de qaei
os pretenda comprar.
GOLLNHAS E PUNHOS BORDADOS.
ObraB de meito gosto e perfeieao.
Flvellas e fitas para cinto*.
Bello e vanado sortimento de taes objec
tos, ficando a boa escoma ao gosto ocm
prader.
Rival sem segundo
MJA DO DUQUE DE CAXIAS^'. 49
Estou disposto a continuar a vender todas
as miudezas pelos baratissimos precos abai-
xo declarados, garaDtiDdo tudo bom e pre-
cos admirados.
Caixas com 20 cadernospapel pau-
tado a........
Caixas com 50 novellos de linha
do gaz a....., .
Duzias de meias cruas superior
quaiidade a.......30600
Pecas de babadinhos com 10 va-
ras a.........
Pecas de tiras bordadascom 12
metros cada p.-ca a 10500 e.
Pecas de fitas para cs de q.mf-
quer largura com 10 varas a.
Escovas para unhasfazenda lina a
Ditas para deules a 240. 320,
400 rs. e....., .
Pecas de tranca lisas, brancas e
de cores a.......
Caixinhas de madeira com alfine-
tes fazenda superior a. .
Duzia de linha frxa para borda-
dos a 400 rs. e.....
Pares dd meias crua para mt>
n>s diversos tamanhos a. .
Duzias de meias brancas muito
finas para senhora a. .
Pares de sapatos de tranca do
Porto ...... 20000
700
400
500
20000
500
500
500
40
400
500
320
40500
Pares Ae sapatos de tapete a.
Livros do. missa abreviados. .
Duzias de baralhos para voltarete
Sylabarios perrigoezes a. .
Cbrfes com colxetes i carreras a
Abotoaduras para colltle diversas
qualidades.......
Caixas com penna de ac muito
boa de 320 a......
Duzia de linha 200 jardas Alexan-
dre de 40 a 200 e, .
Caixas com superiores obreias a.
Duzia oe agulha para machina a.
Libras de pregos francezes todos
os tamanhos a......
Pacote de papel com 20 quadei-
nos...........
Caixas de phosphoros seguranca
muito superiores a .
Re?ma de papel paulado superior
Resma de papel liso muito supe-
rior a ...........
Garrafa com agua Florida verda-
deira a..........
Quaderno de pape! liso amizade
Carretis de linha de cores com
100 jardas a........
10500
1080*
30000
400
20
400
506
10200
40
20000
240
403
400
40000
30600
10600
20
20
Cabellos
Vendan se cabellos de todas as cores, qualquer
comprimeto, qnalidade superior, em caixa ou
porcao mais pequea : na roa da Cadeia do Re-
cite n. 51, 1* andar.
De dia para dia, mais doce.
De goiaba.
De laranja. '
De banana.
Em caixoes e latas. m
Fino e baixp.
Caixoes grandes e pequeos.
, Proprio para embarque.
Vende se eonalinlemente ra Direita n. 91,
taberna do Borges.
JFarmha de mandioca
No trapiche Barao do Livramento, no largo da
assemWa, ha depositada superior farinba de maa-
lioca para vender-se : trata-se no mesrao trapiche
ou no largo do Corpo Santo n. 6, 2* andar,
20Ru.i da Imperatriz20
Farl & Lessa.
Acaba de ehegar a esta nossa nova loja de fa-
zendas finas um variado sortimento de fazendas de
la e seda, como sejam : granadines do ultimo
gosto, popelinas de urna so cor, alpacas e laazi-
nhas de cores, o que ha de mais moderno, tudo
por,baratissimos presos, brillranlina* de cores, te-
cids das indias, Cazenda nova a ioiitacao de per-
calia, balees de dina fngmdo saia de cor com lin-
das barras, fustoes proprios para vestiun e ronpas
de meninos ; agora grandes e admira veis pechin-
chas, saias brancas com lindos frisados a 34, ri-
cos corpinhos bordados muito finos a o, baldes
modernos de arcos a 21, ricas colchas para cama
alcochoadas, sendo brancas e de cores, a S, 6| e
11, cambraia victoria fina a 5, ditas transparen-
tes a St, 6f e 7.chitas linissimas escuras e claras
a 280, 300, 320 e 360 o covado, cassas de cores a
240, lencos braceos de cassa a 2500, ditos cbi -
nezes a 3500 a duzia, madapolao fino a 6a e
G500, e muita superior a 7J, 75600 e 8, algo-
daozinho largo proprio para lences a 6, panno
de al^odo branco trancada proprio para toalhas
de mesa a i600a vara, nwunante para lences a
200 e 3,3500. o que ha de melhor, esguiao fi-
nissimo a 2*200 e 2*500 a vara. Mandamos as
casas das Exmas. familias para melhor poderem
escolher. Tambem temos completo sojtimento de
perfumaras des primeiros fabricantes francezes e
iaglezes ; as pessoas que se dignarem vir *
loja terSoccasiao de reconhecer a
que annunciamospara nos justificar.
a esta
realidade do
Ferro gaivanisado
Vende-se em casa de Adamson, Howie & C, na
ruado Commercion. 40, folhas de ferrogalvani-
sado de 6, 7 e 8 ps de compriraento.
. Cemento
O verdadeiro portland. S se vende na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem
Barros.
de Joo Marlins de
40$ 504
Ricos coeiros de casemira bordados a crox e a
matiz ra do Crespo n. 25, loja da esquina.
Farinba de mandioca de Santa
Catjiarina.
Da superior, vinda pelo patacho inglez Uary
Qlock, j ha parte ensacada para commodidade dos
compradores, e vende-se nos armazens de Tsso
Irmos &-C, no caes do Apollo, e roa do Am.rita
numero 37. *_______ .__________
VE\E-NK
Prelo americano muito superior, saceos grandes,
caixas com gaz, priroeira quaiidade, banha de par-
co de Baltimore, barris pequeos, tudo por precos
razoaveis : no armazem de Mailieus Ausn 4C,
rui da Seuzala-velba n. 106.


Diario de Pernambuco Domingo 10 de Julho
*
de 1870
UTTERATRJL
tOUCO DE TTJDO.
PXSSEI8 SUBMARINO 0 Jornal do
Havre refere urna experiencia que n'um
dos primeiros (lias do mei de junho se rea-
llsou n'aquela ctdade.
Consideravel raultid eslava apinhada
sobre a ponte da Concordia, vida de se
assegurar do resultado.
A experiencia foi feita s bre ara appuc-
Ibo de nova inveac2o, por meio do qual
coi bomem pode passehr pelo fundo do
mar, com a mesma facilidade cora que anda
pela ra. Os sapatos devem ter a sola
crivada de b eos pergen liculares qae, dando
om ponto de apoio ao passeiador submari-
no, lhe permitiera resistir contra a correa-
te. A respiracSo eslabelece-so por meio
de ora tubo de caoulebouc, cujo orifico
sustentado superficio da agua por meio
de duas boias, destinado a renovar conUan
tmente o ar o a tornar completamente li-
vre a respiracio.
DIVERT tfENTO FATAL. As folhai
francezas descrevera um trgico successo,
presenciado da praia de Histiugs, no da O
de- junho. U;nis vinte pessoas que linlnm
embarcado no lindo hiatt de recreio Rvjal-
Albert fregressavam e um agradavel pas-
stito pelo mar.
O biate andava crusando anda s 4 ho-
ras da tarde diante da praia de Hastings.
quaado sobreveio um violento faracao, to
^.esperado e repentino que lhe fez virar o
bordo.
Os viajantes, assustados, nem tempo ti-
veram de reflectir, e precipitando-so ins-
tiiictivamenle para o mesmo lado, contri-
buirn! para que o pequeo navio sosso-
brasse mais depressa.
O espectculo foi horrivel. As pessoas
iu-se acbavam na praia virara ento os
desgracados nufragos fazendo estorbos so-
bre-humanos para escapar s vagas, que
antes de os engolirem Ibes transmitiera
mevimentos violentissimos. Agarravam-se
uns aos outros na sua lula contra a morte,
e da praia fcilmente se adevinhavam os
gritos de desespero d'aquelles iufelizes.
Dos vinte viajantes, doze pelo menos sa
biam nadar; mas, embuacados or seus
movimentos pelos outros, que loucos de
aicco os nao largavam, desappareceram
todos debaixo das ondas.
Nao se teria salvado um nico actor d'es-
to-triste drama, se nao ebegassem uns pes-
cadores, que fazendo prodigios de destreza
ecoragem, poderam ainda salvar dous ma-
rnheiros e quatro passageiros.
fui semp*ro muito estimado pelas nobres 3* inserto
prendas do seu carcter. Iber.
PORTA BANOEIRA HONORARIA. A
archdjjqueza de Austria, Mara Valeria
acaba de ser noraeada porta-bandeira bono-
raria do 54 batalhlo de Honneds.
E* esse um costume allemlo que ia ca-
Irndo era desuso, mas que priocipiou no-
vamente a estar era voga desde que a prin-
ceza^ierdjira da Prussia foi, ha lempos,
oomesda coronel honorario de um regi-
ment de hussards.
Falta do genero a sria mu-
Or inserenoDicidc-se a compra-lo.
FOGO DE LUTO. A intelgencia hu-
mana, sempre perseverante em querer de-
vassar os segredos da natureza. parece que
escoiheu o presente seculo para testemunha
do* seus descobrimentos.
As ultimas noticias da Austria diiem que
gis fogueteir i de Leipzig inventou um novo
processo pelo qual se produz urna especie
de fogo negro ou, para melher dizer, um
fumo negro muito intenso, que j se usa
sob o nome de fogo de artificio de luto.
Este espectculo s tem o deleito de s
sobresabir de da.
EXEMPLO DIGNO. A capital da Bl-
gica e-t dando provas de urna cordura dig-
na de imitar se.
Alguns pariodicos catbolicos annuncia-
rara com grande enthusiasmo que iam ce-
lebrarle em Bruxellas festas esplendidas
para commemorar o quingentsimo anni
versario da mortandade do3 judeus no se-
cuto XIV que destruiram s punhaladas as
bestias consagradas que havia nos templos.
Toda a pane sensata da populacho pro-
.la contra a celebracSo d'este anniversario
t (iisiderando o. nao sem fundamento, como
i:ma resorreico das discordias religiosas.
Para e>te fnn, foi nomeada urna comrais-
sao composta das pessoas mais influentes,
ecarregadas de dirigir aos habitantes da ca-
pital urna ailocuco exhortando-os a qne se
abtenham de tomar parte em semelhantes
festas.
O municipio pela sua parte deliberou j
nlo prestar o mais insignificante apoio
tal solemnidad^.
REVISO DA BIBLIA EM INGLATERRA.
N'uma das ultimas sesses da cmara
dos communs de Inglaterra foi apresentada
una proposta pedindo ao governo da rai
Rba que convidasse o presidente dos Esta-
dos-Unidos a concertar-se com ella para Ho-
rnear urna commisso encarregada de rever
a verso autentica da Biblia.
O Sr. Gladstonc interveio no debate,
edservando que, em vez de incumbir au-
toridade publica esse trabalho, seria melhor
deixar a sua iniciativa ao zelo e piedade
dos particulares.
Em quanto conveniencia de dirigir para
tal Ora um convite ao presidente dos Esta-
dos-Unidos, o Sr. Gladstone declarou que
isso lhe paracia antes um assumpto de ca-
pricho da que urna proposta formal.
O Sr. Newdegate, um dos mais fervoro-
sos adeptos da igreja anglicana.^ fallou no
mesmo sentido, dizendo que n'uma occa-
siao em que o clero catbolico se dispuoha a
proclamar a infallibilidade do papa seria
ioopporluno, se nao perigoo, debilitar a
eofifianca que os protestantes tem na au-
tenticidade do texto da Biblia.
Dspois d'estas explicares, a moco foi
retirada pelo seu autor.
A ultima revisao da Biblia, feita pelos
protestantes, custou 30:000 libras ester-
linas.
ADOLPHO BARROT.Falleceu em Pars
Adolpho Barrot, antigo embaixador de
Franca em Lisboa.
Depois de urna cruel agona, que dorou
tres semanas; deixou de existir no dia 16
de. junho.
A sua larga e brilhante carreira como
embaixador em diversas corts da Europa
merece especial menc3o.
Adolpho Barrot, nascido em 1803, foi
Borneado consol em Cartagena da Colombia
em 1831, em Manilia em 1835, em Palma
etn.1838.
Em 1834 foi elevado cathegoria de ple-
nipotenciario e enviado extraordinario no
Hafti, e tres annos depois agente e cnsul
geral na Alexandria.
Depois de ter desempenhado as legages
de Lisboa om 1849, de aples em 1851 e
de Bruxellas em 1953, foi nomealo em
1838 para a de Hespanha, onde se conser-
va tt 1864, poca em que NapoleSo III
o nomeou senador.
Dorante a sua residencia n'estas cortes
GRANDE CVTASTROPHE. t- O Correio
do Diixo Meno coola urna grande desgra-
sa que succedeu no dia 5 de junho n'uma
esta'co do carainho de ferro da Suissa.
Um trem mixto, sabido de Constanca,
tiulia parado na estac5o de Murg. A' al-
guma dstancia d'este trem segua urna
locomotiva, que ia para a estcSo de Bale.
Qaaodo o trem, parou na eslavo de
Murg, os empregados fizeram os signaes
do coctume locomotiva.
O machinista, porm, qne ia embriagado,
o3o se apercebeu dos signaes, e a locomo-
tiva contiiiuou a sua carreira.
Ji os passageiros tinham tomado lugar
no trem que eslava na estaco, quando de
repjn.e seouvio um horrivel eslrondo. a
qne lojo se succederam prolongados gritos
e gemidos.
A locomotiva esbarrando nos ltimos
wagons do trem, tinha despedazado tres
que estavam clieios de passageiros.
O ultimo w*gon foi impellido com tal
violencia que se encaixoa, por assim dizer,
no penltimo, sendo as pessoas que este
continha as que mais sofrerara.
Qs wag ns despedazados ficaram prin-
cipio envolvidos n'uma densa nuvem de p e
fumo; mas, qaaodo essa nuvem se dsspou,
appareceram ento quasi sessenta pessoas
movendo-se e esforcando-se por sabir de
debaixo das ruinas.
Urna joven, chamada Vernica Ebner foi
tirada j morta, e doze fpessoas ficaram
gravemente feridas.
Um jardineiro tinha ambas as pernas
quebradras; fez-se-Ihe urna terrvel oaera-
c5o, mas suecumbio passadas algumas ho-
ras. Um medico, o doulor Ruff, suecum-
bio tambem s feridas que recebeu, e as
oulras victimas ficaram com as pernas que-
bradas, esmigalnadas ou completamente
amassadas.
Os feridos, em numero de 30, foram
logo transportados e recolhidos nos bospi-
taes de Waldshut e de Sackingen, e os
primeiros soccorros foram-lhe immediata-
mente ministrados por mdicos chamados
pelo telegrapbo.
Os habitantes de Murg, que correram
apressadaraente ao lugar do sinistro, cer-
caram o machinista da lo omotiva e ter-lhe-
liiam certamente applicado a lei de Linch,
se as auioridades o nao subtrabissem sua
indignarlo.
A 1MPERATRIZ CARLOTA.Correm no-
tic as muito tristes do estado da desventu-
rada' imperatriz Carlota. Fez-se-lhe ha
pouco urna junta de mdicos e todos coa-
cordaram em que a sua situado apreseota
symptomas os mais assustadores.
A princeza Carlota, filha do fallecido Leo
poldo primeiro rei da Blgica, e viuva do
infeliz Maximiliano, imperador do Mxico,
acaba de completar 30 annos.
Nasceu em Laeken a 7 de jnnho de
1840. Casada a de julho de 1857 com
o archiduque da Austria, Fernando Maxi-
miliano ficou viuva a 19 de julho de
1867.
AS EXECUCOES EM FRANCA. A pu-
blicidade da pena de morte, que as na-
coes mais civilisadas se impe ainda aos
grandes criminososodiosa affronta ao se-
culo de illustraco em que vivemosacaba
de ser modificada em Franca.
Nem os irresistiveis argumentos suggeri-
dos pela philosophia do direito, nem a sua
improficuidade atlestada pela ininterrupta
serie de crimes, praticados antes e depois
das execuces. e algumas vezes ao mesmo
tempo, tem sido razes asss poderosas para
fazer riscar do cdigo penal de cada naco
a pena de morte.
Os governos jtem cedido, quando muito
aos protestos da opinio indignada com
os espectculos das execuces, a que o
povo concorre taro jovial como a orna di-
versao publica.
A Franca, que oceupa um dos primeiros
lugares as listas das nacoes cultas, acaba
de imitar o exemplo dos Estados-Unidos,
Inglaterra, Suissa, Blgica e da civilisada
Allemanha, supprimindo a esbandalosa pu-
blicidadee o apparato brbaro das execu-
ces capitaes. Para o futuro estas execu-
ces seo feitas no interior das prises,' e
s em prosenca dos representantes da jus-
tu;a e da religi3o.
A opinio publica, que reclamu ta re-
forma, quando teve lugar o supplicio de
Troppman, obteve-a afinal do corpo legis-
lativo e do imperio.
TERREMOTOS NO JAPO. Urna cor-
respondencia de Yokohama falla de alguns
terremotos no territorio japonez, que tem
destruido completamente grande numero
de povoaces.
O grande vuleo Assamyama, situado na
ilha de Niphon, lem produzido frequentes
erupces, sepultando debaixo das suas la
vas todas as aldeias visinhas.
A mesma correspondencia diz que o go-
verno (mikado) permittio o estabelecimento
de escolas, as qoaes sero ensinadas as
lingnas estraogeiras, bem como a tctica
naval e militar da Europa.
GRANDE INCENDIO. As naticias dos
Paizes Baixos dirigidas Independencia
Blgica com data de 14 de junho, annun
ciam um horroroso incendio que hoove em
Bodegcaven, na provincia da Hollanda me-
ridional. Cento e vinte casas' foranuredo-
zidas a cinzas, ficando sem asylo mais de
600 pessoas.
N5o anda conhecida a cifra exacta dos
prejuizos, mas j se formara commisses
em todo o paiz para soccorrer as victimas
do incendio.
IMPRESSOES DO ANNUNCIO. Um
jornalista americano define pelo seguinte
modo -as impresses produzidas pelo ao-
nuncio no assignante :
IoAnnuncio.inserto pela primeira vez.
NSo o v.
2o 4nserc3oV, mas nao o le.
3* insercoL.
4* insercJo Repara no prego da cousa
annunciada.
insercloCompra-o.
OS VEGETQPHAGOSDA ALLEMANH.A.
Acaba de fundar-se na 'Allemanha ama
sociedade para trazer os homens a um mo-
do de existencia conforme a natureza.
Cbamam-se vegetophagos os membros des-
ta sociedade, porque s deitam vegetaes nos
alimentos de que se nutrem; professatn, a
4:500 annos de distancia, a cosinba pytha-
goriana.
Quinta-feira passada reuniram-se os vege-
tophagos de ambos os sexos, em numero
de sessenta, n'um local de Berln. A assem-
bla ouvio primeiro a lejtura de um relato-
ro muito setsfactorio sobre os progressos
da vegeto photogagia na Allemanha. Fun-
dada ba um anno apenas, a sociedade con-
ta jtperto de 400 membros.
Era meio dia quando os vegetophagos in-
terromperaia as suas deliberaras e foram
para a mesa,com os convidados; 150 pes-
soas tomaram parte n'este banquete, com-
posto exclusivamente de vegetaes ; tinha
sido banida a carne completamente. as
garrafas brilbava agua pura. Como os mem-
bros desta frugal sociedade nao lomam be
oidas expirituosas nem coisas quentes ou
fras que possam excitar, taes como vinho
cerveja, caf, cha, etc., as saudes foram fei-
tas com groseille.
A sobremesa bouve urna sorpresa que
foi muito applaudida : appareceram na me-
sa as mais bellas gallinbas ^oradas que p-
dera imaginar-se!... Primeiro bouve gritos
de indignado, mas depois rebentou urna
verdadeira explosao de applausos!... O co
sinheiro vegetopbago tinha feito uns bolos
e dera-lhes a forma de gallinhas.
No m^smo dia noute bouve nova reu-
nio da sociedade no mesmo local. D'esta
vez deu-se entrada ao publico de sorte que
a sala estava cheia de curiosos; alguns sce-
pticos e gracejadores, como ha em toda
a parte, liveram de ser chamados or-
dem- pelo presidente ; um, esquecendo o
respeito devido aos Ilustres vegetophagos
quera vel-os comer.
Nao deixou de ter interesse a discussSo,
e para o flm at este ve animadissima. Dis-
correra eloquentemente sobre a importancia
moral da vegetopbagagia um membro da
sociedade, o Sr. Valier, mas o doutor Be-
er, que subu tribuna, depois debe, co-
mecou a fallar enrgicamente contra tanta
frugalidade e declarou. antes do ludo, que
aos seus olhos a vegetophogagia e a urna
impossibilidade. Excitaram a vea do
orador os protestos dos socios, e elle fez
maliciosamente a historia das famosas socie-
dades de temperanca ; chegou inclusiva-
mente a ir algum tanto longe, porque lem-
brou aquello epigrarama americaao a um
apostlo da temperanca : Sobrio mesa,
ebrio nos outros logares.
Di verti uns'o discurso do Sr. Beer, e
escandalisou outros ; por fim levantaram se
dous vegetophagos convctos.e os Srs.Schae-
fer e Valzer, e replicaram dignamento ao
orador omnvoro. Era meia noute quando
se dispersou a assembla.
db algnma outra accosacSo contra elle, de-
er enviado de novo para a Inglaterra,
a fim de se examinar se o novo crime est
ou nao sob o dominio da lei de extradic

co.
O fiaa d'esta medida evitar a possibili-
dade de que se aprsente orna potencia es-
trangeira pedindo a extradicco de qoal-
quer refugiado poltico, sob o pretexio de
um crime ordinario.
A requisitoria para a extradicc5o dos cri-
minosos dave ser dirigida ao secretario de
estado, que pode recsala pelo simples
fado de suppor que se trata de um emigra-
do. No caso coutrario enviar a um ma-
gistrado a ordem de mandar prender o cri-
minoso, e aquello perten.ee decidir-se este
deve ou nao ser entregue.
Em qualquer caso a extradicelo n3o po-
der concluir-se sem terem p*ssado 15
das depois da priso do criminoso.
E* provavel que o projecto em questao
soffra grandes modifleaces antes de ser ado-
ptado pelas duas cmaras.
SENADOR ISRAELITA.A Libert dia-
rio de Paris falla de um reqnerimento que
est sendo assignado pela popnlaco israe-
lita d'aquella capital, para que seja promo-
vido digndade de senador o ran-rabbmo
do consistorio central.
-ft
a que concorrersm mais de 1:300 pes
rsoas.
O principe Nicolao de Lenchtemberg fef
um discurso que oi muiM>applaudido pelos
assistentes,
O objecto deste eongresso, atea do oceu-
par-so da exposicSo* industrial que foi aber-
ta ha poucos das, estudar alguns proble-
mas econmicos, un> dos quaes consiste em
establecer a influencia quena industria ma-
nufactora exerceu a constrocf5o dos cami-
nhos de ferro na Russia.
CAUSAS DTNGLEZES :-0 numerp de
cortas que circularam na Inglaterra duran-
te o anno de 1868 eleva-se era conta re-
donda ao enorme total de 808.000:000, o
que d um termo medio de 26 cartas por
individuo o 140 por habitarlo; este termo
medio nao igual nos tres reinos ; em
quanto que a cada inglez correspondem 30
cartas, a cada escocez tocara 24 e 10 so-
monte a cada irlandez.
Mas o que parece ainda mais incrivel, e
nem mesmo nos o affirmariamos se n5o es-
tisse comprovado n s documentos officiaes,
que n'esse comprovado nos documentos
officiaes, que n'esse mesmo anno de
1868 se pozeram no correio 13:835 cartas
sem direceo, entro as quaes havia 281
que continbam valores na importosla de
6:375 libras esterlinas!
GRANDE MORTANDADE. O jornal a
Alliaitca Israelita Universal publica ora
despacho expedido de Sereth e datado de
20 de maio, annunciando que na noute de
28 a cdade de Botschan (Roumania) foi
theatro de urna horrivel mortandade de ju-
deus, que apenas cessou a meia noute.
No dia 29 repetirara-se as mesmas vio:
lencias por parte dos cbristSos, e os ju-
deus foram atacados e maltratados as ras,
as suas proprias casas e nos lugares on-
de se escon liam.
A' 1 hora da tarde urna grande parte da
populaco israelita vio^e obrigada a fugir
da cdade sera que se aplacasse o furor dos
chrstaos.
EXERCICIO MARATIMO.Segundo an-
nncia urna folha de Hfespanha, no dia 31
do maio ultimo sabio do Porto Riel urna es-
quarda de navios encourafados da Confede-
rarlo da Allemanha do Xorte, capitaneada
por S. A. R. o almirante principe Adalberto
da Prussia. Diz-se que- ir directamente
Acores, Madeiras e Canarias, para fazer du-
rante a viagew as manobras e evoluces
necessaras a m de ejercitar as tripularles
o fazer-lhes cpnhecer a marcha e as condi-
c5es martimas dos navios de qne se com-
poc a dita esquadra.
CASAMENTO DESEJADO.As folhas ev
trangeiras fallam de um enlace que, se se
realisar, pora termo 3 questes que t5o
frequentemente se suscitara entre o sultSo
e o khediva do Egypto. TFata-se do casa-
mento & fimo mais velhes do khediva com
urna sua prima co-irraa, filha do primeiro
ministros ottomano.
D'este modo o vice-rei do Egypto asse-
gurara o futuro da sua descendencia, e ver-
se-ia desembarazado das tramas que contra
elle urdem frequentemente es ministros do
sulto, cujo che fe seria nesse caso o mais
interessado em maater a boa harmona com
o khediva.
FINADO CELEBRE.Nos ltimos das
do mez findo falleceu em Dorpat. o almi-
rante baro Femando Luiz de Wraozell,
celebre navegante russo, quem se deve a
descoberta das trras polares que tem o
seu nome. Tinba nascido a 29 de dezem-
de 1896. Succumbiu sem sofrimentO e sem
agona a urna paralysia do corado.
CARLOS DICKENS.As noticias de Lon-
dres de 14 de junho descrevm os fune-
raes do Ilustre escriptor Carlos Dickens,
fallecido em a noute de 9 de junho na sua
casa de campo de Gad'hill, parto de Brig-
ham, no candado de Cumberland. Atacado
de urna paralysia 48 boras antes, sucumbiu
sem ter podido pronunciar urna palavra
sequer. .
Dickensjtnha 58 annos. Nascido em Ports-
mouth em 1842, foi educado em Chatam.
Escrevente de advogado, depois stenogra-
pho em differentes jornaes, estreiou-se na
litteratura com alguns artigos^ amenos no
Mornig Chronicl. A saa reputaco de ro-
mancista data do Club Pickwick, qne de
1838. O numero das suas obras muito
crescido e cada urna d'ellas teve repetidas
edifles. Assim D ckens deixou urna gran-
de fortuna, que amontoou quer com a sua
penna, quer com as suas leituras publicas.
Pouco escreveu para o theatro. O Abysmo
que foi representado em Pariz ha dous
artnos a sua pe?a mais ntate!.
Era poltica pertencia ao partido liberal
progressista. Foi elle que, 1846, fundou
o Daily Neics, que o orgo d'aquelle par-
tid.
Os restos mortaes de Carlos Dickens fo-
ram recebidos na maah5 de 14 de junho
na abbadia de Westminster, e o Ilustre ro-
moncista ahi repousa diante da es atua de
Addison, entre os tmulos de Handel, Cum-
berland e Sherdan.
Carlos Dickens tinha no seu testamento
expressado o desejo de ser enterrado como
o mais bumilds dos mortaes, mais nao foi
possivel conciliar este desejo com a von-
tada da naco.
A sua familia cedeu s instancias que de
tode a parte lhe eram dirigidas, e concon-
tiu que a cova fossf'aberta no lugar da ab-
badia consagrado aos poetas.
A ceremonia teve lugar quasi secreta-
mente, assistindo a ella s quartoze paren-
tes do finado.
Os despojos mortaes foram condazidos
pelas ras de Londres, s 9 horas da ma-
nha, em um carro fnebre dos mais ordi
narios, cuja simplicidade n5o despertava a
attenco de ninguem.
No fretro liam-se simplesmente estas
palavras : Carlos Dickens, nasciio al de
fev." de 181 i; falleoido em 9 de junho 1870.
A populaco da capital nao soube do en-
terro sen3o algomas horas depois; mas,
tanto que se dvulg m a noticia, numerosos
grupos de povo caminhavam incessanti men-
te para Westminster.
O BILL DE EXTRADICgOJ foi en
taegue commisso da cmara dos communs
de Ioglaterra o bil de extradieco, pelo
qual se concede ao? refugiados polticos
n'aquella naco a mais completa hospilali-
dade.
Depois de declarar que a extradieco nao
se estende a qualqaer pessoa sobre quem
recaiha alguma aecusaco politice, o referi-
do projecto de lei (acrescenta qae todo o
criminoso qoe for entregue a qualqaer na-
Cao estrangeira, para ser punido por um
crime determinado, nao poderi ser senten-
ciado senSo por esse crin, e que haven-
GRANDE INCENDIO. Hoove ultima-
mente um de proporces extra rdinarias,
em Constantinopla, que assim descripto :
O incendio comecou no domingo, ra
Valide-Tchrm. Todo o bairro compre-
hendido entre a ra Valide Tcherm, ra
Diambar, ra Kavasse Bashi, e os jardins
de Talavota, e de Bassim Pacha, ra Am-
mali-Tcherm, a embaixada ingleza,, a roa
Hamal-Bashi, a gran Je ra de Pera, e a
ra do Taksim, tudo ficou completamente
destruido.
Este bairro tem om kilmetro quadra-
do de superficie, e contm urnas vinte mil
casas, un dcimo das quaes sao de podra,
o as outras de madeira, ou de colmo.
t Na graode ra de Pera, o fogo come-
cou, de um lado, no extremo da ra Tak-
sim e do ootro no extremo da ra Par-
mak-Capon. Urnas c ncoenta casas de pe-
dra na grande rtia de Pera, esquerda, su-
bindo, foram queimadas. As!goltimas casas
que arderam na grande ra de Pera ficam
esquerd, e prximo do corpa da guarda
que tica no fim da ra Yeni-Tchaschi.
t No fim da ra Hamal Bashi em frente
do corpo da guarda que fica na exlremida-
de da Yeni-Tchastchi, encontra-se urna gran-
de casa de madeira: se o fogo tivesse pe-
gado nessa casa, seria impossivel dizer ^on-
de teria terminado com o forte vento do
norte que soparava,
As ruts de Taksim, de Bakhiar, de
Misk, d'Iman, de Sakyz Agdtch e outras es-
tavam quasi inteiramente habitadas por ar-
menios ricos, os quaes, na occasio da de-
cima f JSta da sua constituido, tinham qrga-
nisado um passeio de recreio para irem
passar o dia ao campo: estes nao puderam
por consequencia, salvar cousa alguma de
suas casas.
Muitas outras pessoas dos quarteires
queimados tinham partido para o campo.
Quasi todos os operarios italianos que
esto em Constantinopla habitam um dos
quarteiros queimados: esta parte da colo-
nia estrangeira soflreu por consequencia
muito.
t Entre a alta sociedade os inglezes e os
armenios foram os que mais soffreram.
E' impassivel dizero numero dos mor-
ios ; a cada instante se descobrem novos de-
baixo das ruinas; uns 250 cadveres j se
encontraran).
Cordes de soldados mpediam a circu-
laco em diversas dirsccoes; com receio de
que as paredas cahissem sobre os viandan-
tes. Muitas7 pessoas ficaram queimadas
deste modo depois do incendio.
t O hospital francez, a parte de traz do
qual foi alcancada pelo fogo, foi salvo por
um commandante da equipagem de um dos
vapores das Messagerias Imperiales.
t O governo fez levantar barracas e dar
mantimentos a todos aquelles que o pe-
diam.
t A embaixada ingleza tinha tomado as
precauges, ama hora antes de aproximar
o fogo ; os marinheiros da estaco ingleza
estiverem presentes para prestar soccorros;
as passagens de ferro fecharara-se, mas
todo foi intil; a grande quantidade das
chammas alcancava tudo ; muitos bomens
ficaram cruelmente feridos.
c O embaixador inglez, empregado em
salvar o palacio da embaixada, nao pensou
nos seus proprios effeitos, nenhum dos
quaes conseguio salvar. Lady Ejliot ainda
pode sabir de casa, quasi suffocada. Os
archivos da chancellara foram salvos.
* J se receberam de diversas capitaes
sommas considera veis, mandadas por altos
personagens para auxilio das victimas do
incendio. Assegura-se' que se vo abrir
subscripcoes. na maior parte das capi-
taes.
CONGRESSO INDUSTRIAL-Celebrou-se
em S. Petersburgo om. congrsso industrial,
ECONOMA.Entre os objectos expos-
tos no recente concurso industrial do ins-
tituto americano de New-York achava-se um
apparelho de accender e de a pagar instante-
neamente o gaz por meio da elecircidade.
O Sr. Samuel Gardner, de New-York,
foi quem desenhou o apparelho.
O plano disposto para illumnaco dos
candieiros pblicos na cidade, consiste em
collocar em cada station house urna chave
que corresponde a ura indicador que est
em communicacao cora os indicadores elec-
iro-raagneticos de cada candieiro.
Quando o operador quer acembr os cin
dieros de urna ra, ou da ura bairro, da
volta chave que faz mover o indicador;
todos os bicos se a-endem ento ao mesmo
tempo que o bico central.
Este apparelho foi instalado no capitolio,
em Washington, onde acende mais de tres
mil bicos de gaz. O zimborio, a rotunda
a sala das sesses e outras porces do ca-
pitolio ha quatro annos que com o melhor
ex'uolpossivel sao assim Iluminadas. Tam-
bem ura destes apparelhos foi posto nos ba-
bilnicos armazens do Sr, A. i. Stewart,
onde acen le repentinamente mais de 2:500
bicos de gaz, b^m como os de diversos
pontos dos grandes pateos annexos, onde
uneciona com geral contenlamenlo.
Parece-nos que seria vantajoso para a
nossa companbia de gaz, mandar yir um
destes apparelhos, com o qual poderia eco-
nomisar grande porco de gaz.
'mella, apeoas telescpico. Est situado ao
oriente, do sol. por cima da couetellacjo
dos peixes. Depois da meia noite que a
sm observaco se toma possivel. Apresen-
lase sob a forma de orna nebulosa, cujo
deametro era de 1/12 do da loa, em 29^ de
maio ultimo
D movimento do astro parece veriflear-se
n'um plano quasi perpendicular ao do
equador celeste, porque o seo movimento
em declioacao dez vezes mais rpido qoe
o seo movimento em ascensan recta. Em
29 de maio, o movimento em declinacao
foi d'om meio dimetro lunar.
O cometa do Sr. Winnecke n5o tem
cauda.
NOVAS MACHINAS. A intentada pelo
Sr. Helwig para o fabrico de casas para
botes, pode vontade fazer a costura or-
dinaria, e casa?, por meio de ura simples
accessorio ojie serve para instantneamente
transformar o trabalho. No segundo caso
a agulha,. independentemente do movimento
vertical recebe um impulso lateral da direi-
ta para a esquerda e da esquerda para' a
direita que a ( passar alternadamente para
o interior e para o %xterior do bordo da
casa. A machina construida, sobretudo,
sob ponto de vista econmico, s trabalba
com un fio ; a agulha quem o guia ; e
outra com barba collocada na parto inferior
do novo apparelho segura o ponto depois
de cala inserco do fio.
A nova mach'na para coser que o Sr.
Regnault, mecnico, submetteu sociedade
de encouragement, franceza, a naveta tem
um movimento rotatorio continuo, em logar
do movimenio alterado de vae-vem ; o seu
aulhor annoncia que esse systema d
m icnina um movimento muito mais suave ;
o que pern-itio obter celeridade muito maior
de' que a das machinas ordinarias.
PHOTOGRAPHIA IMPORTANTE. Por
meio de om objectivo de onze pollegadas,
o Sr. Rutherford. membro da academia das
sciencias de Pars, obteve a imagem de di-
versos grupos de estrellas. Ura delles, com
prehendendo as 43 estrellas da coastellaclo
das pleiades, das quaes diversas sao de nona
grandeza, foi obtido por urna exposico de
tres a quatro minutos.
Servindo-se de um micrometro muito sen-
sivel. o Sr. Rutherford pode ao mesmo
tempo obter a medida dos arcos que sepa-
ram as estrellas deste grupa ; os resultad s
de semelhante trabalho foram comparados
pel Dr. G mld com os que Bessel obtevo
n'outro lampo ; a comparacn demonstrou
a admiravel exactido das medidas tonudas
por Bssse!, e a irreprehensivel preciso do
processo photographco, que offerece mais a
inapreciavel vanlagem de no espaco de. urna
s noite ter o s\bio inglez conseguido o fim,
cuja inveUigaco oceupara durante onze an-
noso Ilustre astrnomo allemo.
E' pois boje certo que as distancias rela-
tivas das estrellas da.constallaco das pleia-
des nao tem randado ha um quarto de se-
culo a esta parte; nova prova, diz o Sr.
Rutherford, de que a roda dasse grupo
que circula o nosso sol.
A scencia carainha ; o progresso dos co-
nhecimentos humanos nao para* embora a
insensatez reaccionaria, e a especulaco de
certos polticos tenebrosos, pretendam pr-
Ihe obstculos.
TRATADO DE EXTRADICAO.A Folln
Oficial do Wurtemberg annuncia que no dia
8 do corrente foi assignado em Stultgard
peto baro de Varabueler, ministro dos ne-
gocios estrangeiros, representante do go-
verno Wertemberguense, e o baro Greindl,
representante do governo belga, um trata-
do de extradi'co en tre os dous estados.
CONTRA OS PERSOVSJOS.Um peri-
dico da Hespanha ensina o meio mais se-
guro e efficaz, al boje descoberto, segando
se affirma, para destruir os per-ovejos.
Consiste em lavar com ciorureto de cal
as paredes, e as cavidades e fendas dos mo-
vis onde se alojam estes parsitas to feios
e incommodos.,
O processo fcil, econmico e menos
expostos a desgracas do que outras subs-
tancias venenosas que so costumam empre-
gar.
O DOUTOR LIVINGSTONE. Lm urna
sesso celebrada no dia 7 de junho pela
Sociedane Real de Geographa,' era Ingla-
terra, o Sr. Roderick Murchison annunciou
que muitas pessoas se tinham offerecido
para formar urna sociedade com o fim de
ir em procura do Dr. Livingstone. Depois
de ter expressado a esperanza de que o
celebre viajante se acha ainda as visinhan-
cas de Ujiji, diese que urna tal sociedade,
composta de pessoas nao habituadas ao cli-
ma da frica, longe de prestar algum au-
xilio ao Dr. Livingstone, nao lhe senveria
seno de obstculo, por causa das doencas
d que inevitavelmente seria atacada.
0. governo inglez acaba de conceder ao
intrpido viajante, a titulo de subsidio, um
donativo de 1,000 que o Dr. Ksk, de Zan-
zbar, ser encarregado de applicar 5 com-
pra de provises qae Ihehode ser envia-
das para o coraclo da frica.
NOVO COMETA. O Dr. Winnecke, de
Carlsruhe, acaba de, descobrir o a novo co-
PROCESSO CELERRE.Instaurou-se em
Inglaterra ora processo noUve', que ten Jo
por origem um facto insignificante, tomou
depois grandes proporces.
No dia 5 de maio foram presos no theatro
do Strand pelo superintendente da polica,
dos mancebos por estarem vestidos de
mulber em um camarote, fazendo compri-
mentos e signaes, e rindo-so para diversas
pessoas que estavam ni platea ; na compa-
nbia d'elies achava-se um oulre mancebo,
vestido de bomem.
Os dois mancebos disfamados trajavam
com elegancia, perneados ultima moda, e
traziam valiosas joias, um chama se Ernesto
Boulton, e tem 21 annos, o ootro chama se
William Park, e e tambero muito novo.
Ao ve-Ios, todos os tomavam por duas
bonitas raparigas.
Os agentes da polica tiobam-n'os visto
em differentes theatros, casinos, salas de
bailes e passeios, ornas vezes vestidos de
mnlher, e outras cm falos de homem.
O mancebo que os acompanbava era Hugo
Mundell, filho de um advogado.
Os presos foram levados ao tribunal de
polica de Bow-Street.
O presidente, Mr. Flowers conceden fl-
anea de 100 libras a Mr. Mundell, e negou-
a aos outros dois presos.
Inquiridas as testeuiunhas, oovidos os ac-
cusados e seus defensores, o joiz de polica
remetteo os accosados ao jury, como sus-
peitos de associaco immoral, nao Ibe ad-
miiiindo flanea.
O processo foi remettido para o tribonal
central caminal de Londres, eo grande jory
que pronuncia os culpados, pronuacioo nao
s os dois mancebos j presos, mar lord
A.-thur Clinton, H. Caraming, W. Sjmmer-
ville, Fske, Hurt e Thomaz.
Alguns dos pronunciados figuraram no
processo preparatorio como tfstemunhas, e
outros nem foram n'elle ouvidos. S foi
concedida fianga a Mr. Hurt.
John Stafford Fiske, um 'los pronuncia-
dos, cnsul dos Estados Unidos em L?ito,
na Escocia.
UM SABIO SEM HYGIENE. Nao sei
porque, a scencia e a limpeza ou aceio nem
sempre vivera na mais affectuosa cordalida-
de. No rol da roupa soja o que mais ap-
parece sao polticos e sabios.
Houve j um (3o convicto da sua inmon-
dcie e lo susceptvel a tal respeito que,
seqdo "graciado com a ordem do Banho,
vio nisto um epigramma e devolveu a no-
meaco embaixada ing'eza !
M. Hamrs conta urna anedocta a este
respeito muito engracada, e que vamos
produzir.
V.. que inicial d'um sabio muito conhe-
cido, foi um dia jantar ao campo com ma-
dame Nodier. Era de vero ; havia um p
incrivel as eslradas e V. sentio bem que
a sua nmundce natural se complcava com
a adjunegao d'aquella substancia, mais o
suor resultante da jornada. Misera preoc-
cupaco que foi sacrificada a consideraces
de methafisica, e que nao obsloo portanto
a que se apresentasse assim em casa de
Nodier.
Appareceu o nosso homem e ia sentar-se
mesa quando a sympathica Nodier lhe ad-
vert o :
Meu caro V., certo que andou muito
para nos ver, e certo que o calor e o p
que soffreu, nao se dariam mal com um
banbo.
Mil gracas, minha querida senbora,
respondeu galantemente o sabio; mas eu
nunca tomei banhos, e na mnha idade re-
ceio qoe j seja tarde para comecar.
Pelo contrario, conserva, e eo voo
mandar-lhe preparar um.
V. protestou desculparse, mas Nodier,
qoe tinha de soffrer-Ine sua direita na
mesa, foi iriflexivel, e o banho foi annunca-
do. A vctima sahio resigoada, sem com-
prehender todava aquella insistencia e ty-
rannia.
__Devemos confessar urna cousa, dizia
V. comsigo, que as raulheres tem o diabo
no corpo. Mas de bom gosto ceder aos
seus caprichos ainda os mais disparatados.
Chamaram para o jantar. V... entrn
na sala de jantar, tomou assento ao lado da
dona da casa que lhe sorria amavelmente.
e repente Madame Nodier olha-lbe para
as mos e qual nao foi o leu espanto quan-
do as encontra ainda miis sujas qoe de
costume!
Meu Deus I exclamou ella, o meo
amigo nao tomou o banho f
Tomei, sim minha senhon.
Mis ento essas mos ?
Ah t verdade. Estive a 1er em~
quanto urna va banho.
YP. PQ D AIU ~ RA DUQUg H>K CAXlAS
.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAGY02UF9_654WK3 INGEST_TIME 2013-09-19T22:08:22Z PACKAGE AA00011611_13083
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES