Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12673


This item is only available as the following downloads:


Full Text

AMO XLVII. NUMERA 148
j
\

FAB i CAPITAL E LCABZS' OID SAO SE FACA FORTE.
Por tra mexe,s adiaotadoa ;.......'..'.-
Por .seja ditos idem .......... "; .: .
Por mn anno idem.. fc. t ... ; .,
0d mamero ivuJo......'........
*) . 000
12000
* S40OOO
* .120
TERCA FEIRA 2 DE JULH l.
PAKA D1ITB0 E OBA DA FBOVJJCIA.
Por tre mezes achantados ,......
Por aeia ditos idem.........
Por nove ditos idem .............
Por om anuo idem 1.1.. ........
Propriedade de Manoel Fignsira de Faria & Filhos.
Of Srs. Gerardo Antonio l'ves d Filhos, no Pari ; Gonfalves & Pinto, no Mannhib ; Joacroim JMda* Olivara a Fiiho, no Ceari *j Aitonio da Lmot Bra^a, no A/acatj ; Joio Varia /olio duna, no Amo ; Antonio Marque* da Suva, no Natal; Jote Matinw
Pereira d'Almeida, em Maniangnape; Aogasto Gomes da Silva, na Parahyba Antonio Jos Gomes, na Villa i!a Penha : Belarmino doa Saatoc Bnlclo, em Santo Antio; Domingos Jos da Costa Braca
em Nazareth: Antonio Ferreira de* Agaiar, em Goyanna; Francino! Tavarea da Costa, tirjjy!irjoas; Aives C, na Bahia ; leite, Cerqninho C. no Rio de Janeiro.
PMTE OFFICIAL.
tovcrui) da provincia
KXI'KDIr NTE D3 DA 31 DE MAIO DE 1872.
Actos :
. O vles presidenta da provincia, vista do
olflrio do tr. chefe de polica, n 905 da 29 do
, Horrante, resolve exoarar doa lagares de i.*, 2.
i.*, 4.a, 5.a e 6.asuppletes do delgalo do termo
ij Brejo s cdadis leo^nie-coronel Fraacsco Be-
reoguer Cesar de Andrade, coronel Caetano de
Gl.veira Mello, tenente coronel Hanoel Claudia Be-
cerra de Meuezes, eapito Francisco das Chagas
' Pdreira, capitio los da Silva Antunes e tenente
Jos Manoel da Suva,Commuuicoa-se ao Dr. che-
fe de polica.
O vicepresidente da provioeia, ruta do
IBcio dp Or. ebefe ds polica, n. 90o de 29 Jests
tan, resolve exonerar do lugar de subdelegada do
damelo de Jacarac, do termo do Brej., : captao
Manoel Cesa-de Audrale e.dos de 1.a, 2, 3.a, 4.a,
5.a e 6.' sapplantos do dito subdelegado os eida-
daos seguales : Francisco Goacalves Pessoa, Pe-
dro Francisca Guimares, Manoel Francelino Fsr-
reira, Manoel Rodngues Branco, Maaoel Joaquim
de Paivje Uso-tato Alves Campos.Commuaicou
se ao Dr. cb sfe de polica.
O vice-presideote da provincia,de confarmj.
d3de eom proposta alo Dr. che'e de polica, n
S06 de 29 ri'este.mez, resolve nomear o cidado
capitio Jos Manado Falcao para o cargo de sub-
delegado- d) districto de Jacarae,- do termo do
Brejo, e os cidadaos, Geminano do Reg Maeel,
alfares Evariito Cavalcanli de ^ibnqjerque^ te-
neute.Juo Marques Perelra para os de I.*, 2.* e
sdpplentes do dito subdelegado, na ordem em
que vo collocados.Rsmelterara se os ltalos ao
Dr. chefe de polica. .
O vice presidente da provincia, attendendo
ao que requereu o capitio da 2.' companba dota
;alj.ii o. 18 de iqlantaria da, guarda o icional do
municipio de Naziretb,' Antonio Aureliano Lope;
' Contrano, e i vista do qne iaformoa o commande
superior respectivo em offlcio de 20 de abiil pr-
ximo passadt, resolve que se Ihe d a gula de que
trata o art. 4> do decreto o. 1130 de 12 de marco
do 1853 para o de Booo onde reside.Cora mu-
aicou-se ao ommandanietuperior -de Nazareth e.
bonito,
O vicepresidente da provincia, atteodsojo ao
. 11 requereu Feliciano Jos de Mullo,^resolve dis-
jeoiar-lbe o apso de lempo era' que acorren para
podar dtntro le 15 das, a contar d'esta data, tirar
o titulo de 3.* snpplnte do j'uii munipipal e de or-
luios 4o teru, o de Nazsretn.
O vice-[re dade eom a pi'oposta do. Dr. ebefe de polica, n.
!t08 de 29 deite niez, resolve'nomear para os luga-
res de 1* e 3.* tupptentes do suodelegid j do dis-
ITieto da Jare o, do tero do Orejo, os cidadios
segaintaa. oj srdem ele sus col oca^ao : Jos Fran-
cisco de Seaz: Zst, Antonio Luiz do Naseimento.
Reinaueraai-se os ttulos ao Br. chefe do po-
lica.
O vice-ptesiUnta da oroviaia, de coofarm-
dada cora a piopota do Dr. :hefe de pilicia, em
cifflcio n. 905 de 29 deste met, resolve nomear
para os Ingans de 1.*, 2.* e 3.*supplentes do dele-
itado do termo do brejo os cidadaos abaixo desig-
nados na orden de sua collocaco : Captao Jos
Alves Marinbo Faici >, eapito Jos da Silva Ama-
ial e tenente Jos Manoel da Silva.dem.
O vise-presidente da provincia, usando da
.-.tribuicao qcte Ihe eonfere o art. 7.* da le de 12
junho vmdour) a presente sessao da assembla le-
gislaiiva provincial.Fizeram-se as necessarias
iommunicai,'oi".
O vi :e- presidente da provincia, asando da
aatorisa^ao que Ib eonfere o art. 32 | !. da le
u. 963 de 25 de junho de 1870, e tendo em vista
a proposta do promotor liscal da collectona do mu-
nicipio do Rio F.Tiiio-e, comida em offlcio de 21
4.a abril ultimo, resolve nomear collaborador da
mencionada collectoria o cidadao 'Antonio Evaristo
de Lelo.
O vce-p-esdente da provincia, attendendo
ao que requersu o lente do 3.a batalhao de in-
famara da guirda nasional do muaicipto da capi-
tal, Francisco Pacheco Soares, transferido por por-
tara de 27 de junas de 1871 para o 2.a batalhao
vjj reserva, resolve dispensa-lo do lapso de lempo
era queincorreu para apostillar a respectiva pa-
isnle ; o que dever fazer no praso de 'i3 das
a contar desta data.
Dulcios :
Ao brigaileiro comoanlante das armas, re-
metiendo, **m re posta ao sen oflkio de 2 deste
niez, sob n. 3i., copia do que envin o comman-
daoie superior da guarda naciooal dos municipios
de Santo Antac e Escala, cora dala de 8 do cr-
rante, acerca co guarda nacional designado para a
gaarra do Paraguay, Pedro Alexandrino Damin,
que boje cabo de esquadra do 1.a batalhao de
artilbaria a p do exereito.
Ao mesmo, dizendo que, para o governo im-
parial poder ordenar o forneeaientc dos livros
constantes do pedido que acompanbou o sea offl'io
d< 26 de fevereiro altimo, sob n. 22a, eonvm
qie o cammanlame do]2.a batalhao de infamarla
roioelta um rovo pedido, em regra, dos livros de
que precisa, ce m inditacio des fias a que sao d -s-
liuados, como foi determinado em aviso do minis-
terio da guerra, de 17 do corrate.
Ao inspector da tbesoararia de fazenda, com-
rnunicando qut a 13 de fevereiro ultimo foi appro-
vada a dellber.ico que lomou o julz de direito de
Tacaratd de fa.er destacar em Campias um cabo
dez pravas di guarda nacional para manateDt-ao
di ordem e seuuraDc-a publica.
Ao mesmo, declarando que Bca approvada
da conformidade eom o decreto n. 6ii de 2i de
dazembro de 1870, a proposta do inspector da al-
rndega, anne:a ao seo offlelo desu dala sob n.
351, do sargeni > dt companba de guardis, Ame-
r.co Vespucio de Hollanda Chacn, para o lugar
vago de ofDciil de descarga da mesma alfan-
dega.
Ao mesmo, mandando pagar, em vista da
canta annexa, i Joao dos Sanios Colbo, a quanlia
de 300#, era que importaran) dous armarios por
ella ornecdos para a capitana do porto desta ci
dade, como de -Jaron o ebefe d'aquella reparticao
ao offlc.0 ue !!9 do corrate.Commnicoa-se ao
captao do porta.
Ao mesmo, mandando pagar ao alteres Lau-
noiao Flix do Oliveira Lima, delegado do termo
da Floresta, ott a sea proiarador, a quanlia de
2800 ris, importancia do alugoel da casa que
all serve de q uartel as pracaa de cavallara, de
aovembro do aano passado a o.arco ultimo, como
sjliciiou o Dr. sosia de polica.Comraunlcou-se.
Ao mesmo, iransmittindo, aQm de que seja
"* a nueu se mostrar competentemente au-
t nomeacao da l^sracio Alves
de agente do ecrreio do R"m
lectora do raaoicipio d) RioFormoso, em vista da
proposu do promotor (scal da mesma collectoria.
Ao masmo, manlaals iodemaisar a Antonio
Goocalves da Silva, proprietario do eog-mboFra-
goso conforme raquereu, dos prejuizos causa-
dos em sua lavoura por occasiao da factura de nm
de.vid no dito eogenbo, na importancia de 120/,
conforma o calculo do engenbeiro do 4.a dis-
tricto.
Ao mesmo, remetiendo para os devidos fias
a relacio nominal dos Srs. deputados, une eompl-
receram ii ses-5s da assembla provincial neste
niez.
Ao Dr. chefe de polica, eommunicando que
por aviso do mloisterto dos negocios eitrangairos
de 24 do correte consta ter a legaco do Pera em
17 do mesmo mez participado lerem sido cancella-
das pelo sen governo as nomeacfos dos Sra. Jorge
e Jacome Tasso, que exercera nesla provincia %s
cargss da cotrsul e vice-con>ul d'aquelle paiz.
Fizeram ?e as necessarias ccminunieacdea.
Ao inspector do arsenal da marinhi, coraran-
nicanlo que foi aporovada pelo ministerio da ma-
rifiiu em 22 do correnta a designacio qae a coa-
tadoria tizera do 3.a escriptnrario Gamillo Primo
das Chagas para servir o iuxar de escrivae do al
moxarifado desse arsenalCoturaunlcou-sa ao ini-
pector dathesourartde fazenda.
Circular as cmaras munieipaes.Csmauaiean-
do oExm. Sr. ministro do imperio em aviso de 2a
do corrate qae S. M. o Imperador, em virlude da
atlribuicao que lhe[confere o art. 1011 5.a da Con-
slituicao do Inyierio, bouve por bem por decre-
tos da ns. 4963 e 4966 de 22 do mesmo miz dissol-
ver a cmara dos deputados e convocar outra para
o da 1.a de dezembro prximo vindoaro, bem
como eonvocar para.o mesmo dia a nova assem-
bla geral, designando na forma do art. 40 da le
n. 387, de 19 de agosto de 1846, o dia 18 de agos
to vindoaro para proceder se a eleicao dos eleito
res que tem de eleger es'novos deputados, re-
coinmendo a cmara municipal de......queex-
peea cora urgencia as ordens necessarias para que
nesta provincia se realise naqielle dia a referida
eleiciq, deveodo proceder-se nm mef antes, na
fxrma do art. 41 da citada le, a convpcacSo dos
cidadaos que leem de-cempor as mesas paroeniaes;
trila das depois, isto a 17 de setambro, de con-
formidade eom o art 68 da mesma le, a eleigao
dos deputados, e oatros trala depois a apuracao
geral dos votos, nos termos do art. 1.a S 12.a do
decreto n. 842, de 19 de setembro de 1855.Fi-
zeraw-se circulares, mu.'aft tnuiandis aos jnizes
de paz da provincia.
EXPKDIS.NTK DO SKCRKTAIHO.
Offlcios: i .*
AoDr. chefa de polica, acensan lo. de or-
dem do Exm. Sr. vee-presideote da provincia, a
recepejio do sea oilico de 28 "do- corrate, sob n.
893, ear que .participa haver nessa data mandado
entregar as chaves das easas da ra do Imperador,
oode fuoccooa a repartiese a sea cargo, visto ter-
sa realisado a mndaega para o predio n. 57, da
ra da Aurora, alagado por 2.600*000, a eoblar
d'agiiella dala.'Fez se igal communieacao.
Ao Sr. Francisco de.'Freitaaorno, acea^
sando, de ordem do Ero. Sr. vie-presiden da'
provincia, o recebimenio do sea offlcio de 2 deste
mez, em que participa ter sido nomeado no dia
aotecedenls pelo jniz de diraito, promotor interino
da eemarca de Cabrob, prestando inramento e en-
trando em exercicioCoramunicou-se ao inspector
da thasouraria de fazenda.
DB3PACH05 Di PRESIDENCIA DE 27 Dg JUNHO
Antonio Pinto Ozorio.Eacaminhe-se.
Antonio Joaquim de Moraes.Certiflqae-se em
termos.
Adelaida Joaqnina Xavier Biitencourt.Informe
o Sr. conego regedor do Gymnasio Provincial.
Caetano Jos Mendes.Concedo a hcenra pedi-
da pagos os devidos imposto1.
Francisco Jos de Souza e Manoel Marcelino de
Sobral.- Indeferidos.
Henriquela Amelia de Menazes Lyra.Prove a
supplicanle a sua molestia.
Jj- de Oliveira Castro.Informe o Sr. raspee
tor da tbesouraria provincial.
Joao Jos da Luna Freir.Informe o Sr. direc-
tor do arsenal de guerra.
Joio Francisco de Alraeida.Saja posto em ll-
berdade.
Jos Antonio Barbosa.Aprsente o supplicanle
a planta.
Jos Candido da Silva Braga.Informe o Sr.
inspector da tbesouraria provincial.
Engenbeiro Joseph Wertb.Informe o Sr. Ins-
pector da ihasouraria de fazenda.
Joaquim Porphyrio de Aranjo.Informe o Sr.
tenenle-coronel commandante do corpo de polica.
Tenente Jos Francisco Paes Brrelo.Sejam
entregues mediante recibo.
Tenente Manoel Livino de Amorim Lima.D-
se-lbe a guia que pede.
Mara do Rosario Pinheiro.Passe portara con
codeado a prorogacao da licenca, pedida pela sup
plicante, eom ordenado smenle na forma da lei.
Pedro Psnlo dos Santos e Francisco de Borja e
Oliveira.Indo a prac.a a eonfeccao e impressao
do almanak de que traan*, os aupplicantes pedem
a ella concorrer se aism Ibes convier.
Dr. Raymundo Mendes Vianna.Ao Sr. prove-
dor da Santa Casa de Misericordia eom offleio des
la data.
Thereza Alves de Jess Arantes.Informe o Sr.
viee-provedor da Santa Casa de Misericordia.
Ulysses Justiniano de OliveiraInforme o Sr.
inspector da tbesonraria provincial.
Clemeatino Ferreira Tarares.Sim, mediante
recibo.
Secretaria da presidencia de Pernambueo 28 de
junbo de 1872.
- 28
Abaixo assignados alumnos-meslres da Eseola
Normal.-referido eom o offlcio desta data ao Sr.
Dr. director geral da iastruccio publica.
Amaro & Filhos.J providenciou-ss ao sentido
do qae requeren) os sapplieaotes.
Antonio Francisco de Medeiro9.Informe o Sr.
Dr. chefe de polica.
Barao da Soledade.-Informe o Sr. inspector da
tbesoararia provincial.
Baeharel Carlos Eugenio Eduardo Mavigc'sr.
CertiQjae se.
O mesmo.M-m.
O mesmo.dem.
Carolina Candida Ayres.Informe o Sr. conego
regedor do Gvmnasio Provincial.
Delpbina Mara Juveneia de Athayde Nao po-
dando ser admittido o menor eomo informa a junta
da Santa Casa de Misericordia, recorra a suppli-
oaote ao juizo dos orpoaos, para providenciar na
forma da le.
Francisco Mara Duprat.Encaminhe-se.
Francisca Joaquina de Oliveira Campos.Defe-
rido eom offlcio desla data dirigido i tbesoararia
provincial.
Francisco ai- *'
>-
Maximino da Silva Gnsmo.Informe o Sr. ios
pector da ihesouraria.de fazenda.
Mnel Ribeiro de Carvalho.Deferido cora o
offlcio desta data ao .Sr. provedor da Santa Casa
de Misericordia. ,
Manoel Alves Guerra seus lhos.Informe- o
Sr. tnioeetor da tbesoararia da fazenda.
Tenente Joaquim Lopes de Almeila.Como re-
quer.
Secretaria da presidenta de Pernambueo, !.
de julho de 1872.
O porteiro,
Sihino Antonio Roiriguis.
Command'o das armas.
QOARTEL GENEtlAL DO C0MMAND0 DAS" ARMAS
NA PROVINCIA DE YERNmBCO, -28 DE JU-
NHO DE i&1i.
Ordem do da n. 633.
O brigadero corau\aodanle das armas, faz traos-
craver abaixo a tabella organisada pela thesoara-
ria de fazenda arbitrando oa valoras das etapes
para a tropa de liaba e guarda nacional destacada
e forragem para a eavalhada dasbrapaahia de ea-
vallaria desta provincia no semestre a vigorar do
I* de julho a 31 de dezembro do prsenle anno,
caja tabella foi provisoriamente approvada pela
presideocia na dala de hontem. ^
(Assignado). Emilio Luiz Malet.
Est conforme). Bmlo Luiz da Gama, major
graduado.'
COPIA.Tabella da avalacao da etape etorragem
para a tropa de linht e guarda nacional desta-
cada, no semestre de julho a'azembro de 1872.
orjanisada conforme as carias da lei da 24 de
setembro de 1828 e 24 de nov.em.bro dIS30.
.- i u m ? H 3
GNEROS. n a d
< < a
s t 3 9 s a i
Parraba de mandioca. 6,000 al.] 1/40 aJq. 150 150
Carne frasea........ 7,040 @ 1 libra itJ
Dita secea.......... 5,760 % 1/2 libra 90
Arroz............... 3,840 > 4/16 lib. 30
Feijao..............,. 17,600! 1/160 alq 110
Touanho........... 15,360(5) 2; 16 lib. 0 60
Sal................. lite 5 5
Lenba............... ! 40
Agua.....:...:..... 20 2
. S23 47S
Ia especie...... 525
2-dita......... 47 V
Termo medio... 300 .
Forragem para a eompanhia de cavallaria,
Molho de capias.....
Milno...........
raolbos.l. 2 l|
alq
i.|. 2 1|2| I 800
|. -1,8| IJOO
i 1000
Secretaria da tbesouraria de fazenda de Per-
nambueo, 12 le junho da 1872.Servindo de olfl-
cal maior, Manoel Jos Pinto.
Approvo provisoriamente. Palacio da presiden-
cia de Pernambueo, 27 de junho de 1872 Paria
Laraos.Co nforme, Francisco Lneio de Castro.
Conforme. Bento Luiz da Gama, major gra-
duado.
*Juizo mnnicipal c de orphjios do
termo do Cabo, 99 de Junho
de 1879.
Em solomo ao officio da V. Eic. de 18
do correte e que smeote boje diegou- me
s mos, teobo a informar qae o escravo
Nilo, de que trata o edilal desta juizo de 7
do presente mez, bem do evento em face
do reclmenlo desla provincia, promulgado
em 10 de agosto de 185S, e qae, decorri-
dos os triata das marcados pelo docreto de
15 de jonbo de 1859, verifica-se a respeito
do precitado escravo o disposto no 6 do
art. 4 da lei de 28 de setembro de 1871,
sendo que isso mesmo nao foi declarado no
edital, por ter sido este copiado pelo es-
crivao textualmente da obraO acautelador
dos bem de deftintos e ausentes, vagos e
do evento, do Dr. Freir da Silva, e nao ter
sido portanto feita a alterado determinada
pelo 6o do art. 4 daquella lei, a qual nao
me foi estranba on desconbecida, tanto que,
quando maodei publicar o edital, o flz
acompanbar d'ama carta minba ao redactor
doJornal do Recifepedindo lbe que na
Gazetilha cbamasse a attenc3o de qaem quer
qae se jolgasse eom dominio ao escravo,
para o disposto no precitado S 6 do art. 4,
e neste sentido me prononciei e me tenbo
pronunciado peraote innmeras pessoas, en-
tre ellas o inspector da tbesouraria de fa-
zenda, os Drs., jaiz de direito e promotor
publico desla comarca.
J v, pois, V. Exc. qual a minba! inten-
(9o modelada pela lei, a respeito do escra-
vo de que se trata, intencSo sempre por
mim manifestada em favor da liberdade,
para coja causa tenbo concorrido eom o
meo fraco contingente, de forma a ter j
conseguido oito alforrias nos diversos in-
ventarios por mim procedidos, no decorso
de seis mezes de exercicio, como con;*; jos
respectivos autos, tendo sil estas aiforrias
trazM's ioz da imprensa.
Eis o qne me cun, re informar a V, Exc.
a qaem Deas guarde por dilatados an-
nos.Illm. e Exm. Sr. desembargador
Francisco de Faria Lemos, digno presiden-
te da provincia.Candido Valiriano da
Silva Freir.
Cji a manifastaco, porera, da impreosa libe-
ral epiblicana do Brazil era sentido contrari
ao prfce< imento do governo imperial, e em repro
vaciojdei tratados de Assumpcio, essa altitole
*.uio8 e dsteota-se arrogante e exigente.
Dii-ie |a'a o general Mitre, prevaleceodo-se das
r,elac9as que adquiriu eom nossos Inmeos de eata-
do e abil lares durante a guerra, tem procurado
entibiar -I es o patriotismo, esforjando-se por fa
zeriht cer que devem declararse em opposicao
ao go'e> ri'para ..briga-lo acedar s exigencias
argentina >, uoic roeio qae o dito general apr-
senla o no propro para evitar a guerra. E>la
opposi^o nm erro; so serve para enfraquecar-
nos; npri^eata-nos divididos, e anima o adversa
rio a n3i) Nesla parte a impreosa argentina, e o congresso
aos eslii agora dando uraa li^ao salutar. mostran-
da-se ajpp treateosente dominados por un s pensa-
manto, que ap)iar o governo do paiz, cojo pro
cediraeoto applaudem.
Corr#oio onoato de que o governo imperial bi-
via devjhido a nota de 27 de abril, que o gover-
no argentino Ihe tinba enderezado, appartceu na
cmara dt deputados e na de senadores a exigencia
da leituf dessa nsta, e depois delta feita, son pro-
posta dfcm dos membros de cada urna das cma-
ra, (o 4 frooedimeulo do podar executivo approva
do uoajeiemente.
Paree que o lllastre general diplomtico entea
dea. eonvnniente partir para sua missae cora o
prestigio e qne anata idea sedare esta ostentaco de .olida-
riedadn t csrpo legislativo eom o poler executi-
vo. Este cto den origen a qtje corressero rumo-
res dando como certo o faeto da devolujao da nota
ac:resftitando-se j qae o ministro do Brazil,
em Bu>nji Ayres havia pedido os seos passapor-
ta, o iju eausou por c algnroa inquielagao.
A esis respeito lesa no Ttlrgrapho Maritmo
de hooteo 4 tarde a seguate noticia, Iranseripta
de um jtfial de Buenos Ayres:
. Neai diaa eorraram boatos mais oa menos
inqineatnres soore nm passo qne se diz dado pelo
Brasil, reiMivaraenie a nos, e que se podara con-
siderar eotao um coitu MU.
Entre a varias formas eom qae eircalaram
esses rifa: ores, a mais prooaneiada i a de que o
gabi ele b'aiileiro havia devolvido a ultima nota
do miontfc de relaedas exteriores argentino, rea
liv aos tratados que o imperio calebrsu cera o
Paraguay.
Uto aao inteiraonoie exacto, era assm se
procede ac caso identieo.
< O que te nos asseguroa por eaaal flledigao
qaeo gtverno brasileiro pede por eoramunica-
cao offlia' goe se retira aquella nota, porque do
contrario ijdera considerar cuno interrumpidas
as_relacj5e amigaveis qae al boje se conservara.
- t tno i] maU verosmil, porera nao da modo
alguna una conflicto j realizado.
Pudera accrescontar.-alm disto, qae o-facto
da ogareni.a oeeoitarem esta incidente os metn
brof.d gibioete -rau lgico, porque- a eon-
ducta.qae < de seguir oeia* uuaaides, emquanio
nio teratWt'recebiao urna solucSo quaiquer.
Esta recllfleacao prova. qae.'aa na em Buenos-
Ayres prevocadores qae conspirara
guerra, taxbara ba qnam teoba bastantes recelos
della. E urna resposta injuietac.rio geral des as-
piritos sensatos, que nao parderam anda a espe-
ranza nos msios pacificc, e qae ternera os arreba-
tamento.' dos exaltados, qne tudo podem prejudi-
ear. O Brasil tem dtdo as mais ioequvo:as pro-
vas de quaiito aprecia a allianca argentina, penhor
de ama pai: duradoara nesta zona Importante da
America do Sal, e de sea infallivsl engrandec
ment. '
Durante :i guerra saenfleoa Ihe valiosos intsres-
ses para manter malteravel harmona, indispensa-
vel para o trampno definitivo.
As perfidias do adiado jue boje nos acensa de
desleal j etam euto bem pateles. Nossa gloria
adquirida nos campos de batalha, onde provamos
tanto valor o heroicidad^ eomo os mais valenles e
bizarros soldados da eonfsderacao, era sempre
araesqainhala de aecordo cora um plano precon-
cebido. O crdito de nossos generaos, a honra de
nss-os soldlos apreciada pelos argentinos, era
sempre rebaixada a ferir o nosso pundonor nacio-
nal.
Para nio desagradar ao general argentino, a
qaem se deu o commando em ebefe do exereilo al
liado, teve o governo brasileiro a condescendencia
de declarar em nm aviso conlilenciai qae tambera
lbe compet;, essa commando era chefe em territo-
rio brasileiro, em freota i Uraguayaoa, e que esla-
va em completo desaceerdo eom a letra e sspirito
do tratado di trplice allianca, de cuja fiel execncio
elle boje la ato falla, elle qae tora o primeiro a
rasga-io oesta disposico esseacial, eom ama exi-
gencia pergisa em face do inimigo I
Anda depois, para satisfazer a sua ambicio des-
medida de predominio, saeric )u-se esse illastre
almirante brasileiro, cuja bravura, lealdade e pa-
triotismo Gjac antea f3ra posta em davida. Era
elle nm protesto vivo da dignldade nacaos 1 em lula
permanente eom a hnmilhacao que se nos quera
impr. 4rr sdou-se o ebstaeolo em aras da all-
ao?.. m*s por .'.^rfiSs. Tamandar encontrn
um iubam:. para substitu-lo, que tambem nao se
dexoa sub.ugar. A marioba conservoa a saa
independencia, e nio foi immaculada, eomo se pre-
tenda.
K'.boj a salvaguarda de nossos direito?.
Tantas attencoes serviam de estimulo as perfi-
dias posteriores, cojos effailos perniciosos o nosso
eraioente estadista, o Sr. Bario de Cotegipe, des-
trua em boa e inesperada hora.
A Brmeza que ostentamos nesta emergencia, e
qne pao mais do qae o resaltado da paciencia es-
goud.i, turprenden aos nossos adiados, qae esta-
vara desaccMtumadoi, a por Uso aahavam-se irri
tados, at p rqoe viram borladas os plaoos de an
gradecmeiito a nossa cnsta, que baviam forjado.
Eate sentiraento por um tado. a sscesaidade da
am,pretexto aa rahossste ceno negocios de im-
poriaoc::, como a compra de encouracados a de
arararaaato em avultada escala, que deixa pingues
coaimsides, por outro lado a conveniencia poltica
del certos candidatos goveraam,- do paiz, qne
jORam rais seguro o sen trumpbo alicando o odio
dos povos, do qae promoveodo a estima reciproca
deles, todas estas circunstancias reuoidas torneo-
tal o actual conflicto.
Vejo qae tambera no Brasil, a pretsxio dalle, se
es fazendo om roo jogo. Siolo, porque a cala-
migada s pjderia afastar-se eom mano criterio'
seanpsixio.
fcontino a aconsilhar ao aw""-
cuide nm m<"***"
Consta que nosso ministro residente tivera hon-
tem ama longa conferencia cora S. Exc. Qaem
sabe se aao foi por causa desta nomeacao ?
Falla-se tambem em que D. lusa Caros Games
fra convidado paraacceilar a pasta de estrangeiros.
Alten,-ao e mais altengao I
OlflRIO DEPERNAMBUCJ
RECIFE, 2 DE JULHO DE 1872.
Noticias do sial do Imperio
Amanbecen bantera fundeado no laroarao o va-
por americano SourA America, transendo datas: do
Peni 12, d:Bolivia 14, e do Chile 24 de maio.do Rio
brande do Sul 21, do Rio de Janeiro 25 e da Ba-
hia 29 de junho. ,
Nenhnm vapor tinha chegado do Rio da Prata
pelo que limiamo-oos a transcrever urna corres-
pondencia de Montevideo, qne por esquecimento
nio foi pnblicada no nosso ultimo numero.
pkru'
Fallecer na eapitil o general Frisanchi, vete-
rano da independencia de sua patria.
O celebre trgico E. Rossi eolhia, no theatro de
Odeon, em Lima, os loaros que seu admiravel ta-
lento Ihe d direito.
A populacio daqaella cid.ie passou alguns dias
norrorisada eom a denuncia que um carniceiro
chinea vender carne humana ao dono de ama ca-
sa da pasto. Depois de am exame medio a qae se
procedeu na carne suspeita veriflcou-se nao ser
verdadeira a denuncia. Emqnanlo, porem, isto nao
constou a todos, Jmuitos eslomagos estiveram em
tractos.
Bovia.
Proeedeu-se a eieico do presidente constitucio-
nal da repblica. Apezar de nao haver deciaracio
ofQcial, sabia-se que o genera! Morales era o elito.
Nao houve a mnima, alieracao na ordem pabliea.
'chile.
Realirou-sa no dia 19 a grande fesla nasional,
de ba ..iuito preparada, para a inaugura^ao da es-
tatua do gsnerai O'Higgins.
Houve em Saotiago am grande incendio que des-
trua ama grande fbrica de azeita.
O grande temporal qne, segundo noticiaa deBue-
oos-Ayres, desencandeoa-se na Cordilheira, cau-
sn prejuizos de Msata em Puente del loca. A ne-
v suba a altara de dous metros e intercepton
muiloa passos da sera.
niO GRAADI 00 SUL.
Reuniram-se no dia 14 os membros da assooia-
Cio eommereal da cidade do Rio Grande do Sul,
ahra aa deliberaren! sobre o raeio de solicitar do
goveroo a eontlnuacao das obras do caes pelo lito-
ral daquella cidade.
vapor de guerra Silveira, qae sahira no co
meco do mez crreme para Jaguarao, anda se
achava eocalhado no Saogradouro, seguodo noticia
' O H.o-Gruiente narra o segoiole faeto :
Temos noticiaa de um tarto que acaba de dar-
se em Santa Mara da Bsea do Montea que pro-
moveu alli:geral cooslerpat). Ura velho de nome
i uvw-4* ii>BAi Mignal Jtsnrad.la.que mora na serra jauto
" a meada do Pinbal, e que tinha aiguum dovida
sobre divisas de trras eom Francisco Pereira-d
Miranda, vendo no da 29 do pascado estarem ira-
balhaodo em seos matos, prximo saa casa, para
all se diriga.
< Diz o mesmo Espiado!a qae eaeontroa oo la-
gar do trabadlo tres individuos qae sao aggrega-
dos e trabajadores do referido Miranda, e qae
pergantando-lhes eom que ordem vinbam cortar
em seas manos, responderam-lhe que eom ordem
de Francisco Pereira de Miranda, de qaem tam-
bem tinbam ordem de o matar e a qualquer dos
seus fmulos qae all apparecesse, e sera mais pre-
mbulos se anemassam ao pobre velha, derru
bando-o logo eom um grande golpe de machado,
e amiadando os tainos de faea e machada o loriara
morlo aa eom os gritos nao viesse ao lagar am
oatro individuo, a caja presenta se retiraram os
assassioos.
O infeliz Espindola flcoa em trra eom aete fe-
rmenlos, dos quaei quatro sao mortaes, e prova-
velmente nao escapara morte, apezar de todos os
cuidados medicas. Espindola 'aracilado pacifico,
laborioso, honesto e geralmenta estimado.
Fallecer em Bag, onde era geral mente esli-
mado, o fazendeiro Simaie Fagundes de Oliveira,
na idade de70 aonos.
Refere o Correio do Sul, de Pelotas :
< Peno deMassagana foi brbaramente assassi-
nado um moco allemo, veleiro, de nome Pedro,
qae, na sahida de ama venda, fra esperado para
roubarera lbe doze on;as, qae o Infeliz (razia no
calo. O homicida am fulano Joio Lomba-Sujo,
brasileiro que desertoa das torcas do general Nelto
quando eslaa marcharan para o Paraguay. Joao
evadla-se para Mostarda, oode oair'ora resida.
desgranada allemao foi apuohalado traicSo, rece-
bando mais de 20 golpes. Este mesmo industri-
oso apontado tambem como assassioo de oatro
hornera indefeso, e mesmo idiota, qae exista as
imraediacdes do Palhero.
Le se no Jornal do Commercio da mesma ci-
dade :
O abastado capitalista desta cidade, Sr. Jos
Antonio Moreira, cffereceu Santa Casa da Mise-
ricordia a quanlia de GOOJ rs. aQm desse po esta-
belecimeoto concluir e desembara(ar-se de nm
demanda em que andava por cansa de nm ter-
reno.
t O mesmo cavalbiro doou tambem i referida
instituicao daos magnficos tapetes para servirem
oa eapella do oovo edificio.
Acedes como essas revelara a philaotropia de
qaera aa pratiea. >
< Noticiamos ba lempos nss o Exm. Sr. Viscon-
de de Pira;-, djgsc provedor da Santa Casa da Mi-
eriCOrdia, emprestara a qaaotia de 6:000* para
a cooclaso de urna parte do oovo edificio desse
humanitario esiabeleaimento. Nao ebegando, po-
rem, semelbante quanlia para terminar esees ira
balhos, tornou-se necessario eleval-a a 15.000*, e
o Sr. visconde emprestou-a tamban), sem joros,
eom a mesma vontade e solicitude qae sempre pa-
teoteoa pela prosperidade de lio ulil e caritativa
institnico.
O Diario d Motas, de 10 do corrate narra o
segrate;
Sobe de dia em dia a audacia dos gatunos e
ladroes, qae eoleadem vivar i cnt *- -
nio respeitando ''
,.
desejos, quando, ao seguraren) no cofre, um saco
. de cobre que havia dentro fez grande barulbo acordou o caixeiro da casa. Este le van toa-so -
; procarou indagar a cansa do succedido enconiran-
do apenas "s pelrecbos para o effeiio, que os lara-
pios deixaram Qear, e vendo a casa aborta e o co-
fre tombado sobre o chao, por isso qne j baviam -
se escapado os laes ladroes.
Nao os pode deseobnr e ap>nas ealcnloa qa*
fossem pelo menas em oumero superior a tres oa
quatro ladivilaos, porqm era impossivel execu-
ta-se semelhaote operac o sem esse auxilio,
De Jaguarao commuoicara ao Diario do Rit
Grandt:
Opbsrolete que esuva em eonstruccao n/
Cabo Santa Maria desabou na ooite de 31 de mar.
ultimo, devdo a ura forte temporal que ento re-
nava.
Ficararo sepultadas sob as ruinas 14 pessoas
qae all trabalbavam e fondas 18, seudo algunas
de gravldade.
nio Dg MNUBO
Pelo ministerio da Justina, em 21 de junli
recoramendou-se aos presideules de provincia i
expedi(;o de ordens pira que os tabellies do ra-
gistro geral das hypoibscas e os esenves da pro-
vincia presten eom nrgencia ioformaedes minu-
ciosas a respeito da impsnanuia aaoual da divi-
da bypotheeara retistrada e das eXeencOes rao-
vidas por laes dividaa ns decennio de 1860 a
1870 ; devendo as presidencias cora essas infor-
males rametter, al o lira de novembro do cr-
reme anno, as dos juizes locaes sobre oa defei-
tos e lacunas que liverem encontrado na le n.
1,237 de 24 de seleraoro de 1864 e no decreto n.
3,453 de 26 de abril de 1865.
Era 20 de junbo escrevera de Campos ao Jor-
nal do Commercio da corte.
No da 18 reuniram-se era grande numero o*
accionistas do Banco Comtxercial Hypoihecario,
depals de approvadas alguraas emendas ao pro-
jeeto de estatutos, ae coaforraidade eom o pare-
cer presentado pelo Dr. Jos Bento de Araui.
forara eltii!?' >ra a dirri.>ria. q ;n> p8ir
a approvacio dos estatutos e servir no primeiro
anno bancario, os Srs.: Dr. Thoraaz Jos Coelho
de Alraeida, Rufiao Gsmes de liveira, Jeronym
Joaquim de Oliveira, Francisco Jos Rodrigues d
Carvalho e Damingos Ribeiro Fernandas Vianna.
tlcaodo como sappleotes os Srs. Matnas Jos Fre-
as Arantes, eorameodador Antonio Jos Ferreira.
Martina e Dr. Fraocisco Portella. >
O Monitor Campista de 18 de junbo nttici*
o seguale :
i O Sr. Joio de Azevedo Mello e Castro no an-
niversario natalicio de sua Exma.. esposa mann-
miltio daas crianza*, urna de 7 anuos de idade,
que havia arrematado am praea, e outra de 5 ao-
nos, filha de urna sua escrava.obrigaolo-se a dar-
Ibes a devida educacao.
Cerlamente que nao ple haver melhor festa.
de annos do que aquella em que eotoara-se bym-
nos liberdade. >
baha.
Ja tinha tomado posso da presidepca da
provincia o Exm. Sr. Dr. Joaquim Piras* Michad
Portella. ,
Lomos .-no Diario; ~
Hepressou a esta capital o I* teneuie di ar-
mada Emilio Augusto do atoll o Aiv.,v ,.JL.,..,.
lava no Joazero na comraisso de moatar e !.;.
uavegar no Rio S. Francisco o vapor Presidente
Dantas. Informam-nas que n. experieuoias fol-
las por (res vezes pelo Sr. Alvina foi salisfseiori i
o resallado de seas trabadlos, f inca usado pti-
mamente o referido vapor.
Foi arrombada e roubada ca noue de 27 para
28 deste mez a groja de Nossa Sentara do Ro-
sario em Iiapagipe. O ladroes lavaran) ura calix.
colher e patenas de prata dourados, urna imagem
do Ssoher Crucifiado apparolhada de prata, e am>
Menino Jess, qae eslava as raaos da imagen
de Nossa Seabora do Rosario : tentaran) arrum-
bar o cofre, mas que nao conseguirn). O arres*'-
bamento foi feita pela sacrista.
Durante o mez que Onda renderara :
A alfandega 894:053,1753
c A mesa de reodas lo0.it'.i.-6i
A reeebederia 65:733*525
t Eis e reodiraento da alfaudega da Babia m
auno liaanceirc de 1871 a 1872 :
1871.
753:783*801
907:746*18;.
854.063*500
1,001:898*814
842:193*644
613:551*181
1872.
1 099:281*282
926:578*296
845:929*709
1.091:315*422
968:429*751
894:053*753
Julho
Agoslo
Setembro
Outul.ro
Novembro
Dezembro
Janeiro
Fevereira
Margp
Abril
Malo
Junho
10,798:855*343
O reodimeolo da ultimo dsceaoiofoi o se-
goiole
1862-63
1863-6
1864-65
1865-66
1866-67
i Termo medio
5,960:514*009.
1867-68
1868-69
1869-70
1871-72
do 1
5.971:261*346
5,405:035*8)6
5770:5I4*540
6,368:142*122
6,287:616*202
quinqaiennio...
7,241:459*902
8,932:641*172
8.?!'!.o7*048
9,144.927 *.i9.-i
10.798:855*343
i Termo meaio do 2.a quiaou-nuio..........
8,941:950*212.
Hontem (27) percorrea as ruis da cidade o
baodo da cmara mnnicipal anounciador doe pro-
limos festejos do glorioso dia Daas de Julho.
< Companha-se ds urna forca do baialnio 18 d*
infamara de tinha eommandada por t-Moiar e mu
sica.
i Nos lagares do cosime foi afflxado o seguat*
edital :
i A cmara municipal desta leal e 'calorosa ci-
dade de S. Salvador, Baha de todos os Sa"- -
seus muncipei.
t Comra'*"
ME1H0R EXEMPLAR ENCONTRADO
M0TI1AD0


Pernambac*
;
-
o patriotismo
.dar asgrande-
leitos lieroieos 4
'So l
.linca do imperio I
ador e sna augusta, dynas-
ibiaoo !
>jus de Jath) 1
.aaicipalidade da Bam'a, 2a de janho
js de Barros Re, P.-Francisco Jo-e
. Albuquerque.Joaquina Antonio da Sil-
"hal.Antonio Das de Magalhies.Jos
i. raies.Elpldio da Silva arauna.S:l-
vt dogo de Vasconcelos.Dr. Antonio Emi-
liano u A sociedade Dous de lalbo, constituida nesta
capital desde 1835, em conmeraoracao dos Tastos
da dossi independencia, a-ieeitaodo con toda a sa
Usacao a convite que par ottkio Iha dirigi o ni-
tro Sr. I>r. Aurelio Ferraira Espinheira, presiden-
te da direccao ger.-.l des festejes, como orgo da
mesraa, a fin de iocunbir-se da toda a festividade
oo presente anno ;4 sociedade Doas de Julbo
compre o grato dever de fazer paWtce program-
ma dos mesmos festejos.
No dia 29 do crreme, s 4 horas da tarde em
sonta, ima girndola dar signal para a par-
tida do largo da Lapioha, de ato iido tanda de
' cavalleiios mascarados e de mascaras a p, que
eguira pelas raas do costme baixa da ladeira
4o Carmo, onde achar se ho as tres bandas de
niasica isi itar di carpo de pocia, dos menores do
arsenal de guerra e do bataihio 18 de i' liaba, as
quaes, ca freata dos grupos mascarados, tomario
variada:! pegas, e seguirio pelas Postas do Carmo,
roas Dirata do Colleglo, Misericoruia e Palaeio,
ra de Biixo, at Praca da Piedade, e dahi pela
Lapa, na da Iadependencia, dispersen 1o-se na
Praca U bando, atsim organisado, tem por lim an
nuociar a proxmidade da aurora aorifnlgente do
glorioso Dous de Julbo, dia de orgnlho para todo o
bahiano, toil > o brasileiro.
t Urna poesa anloga ao assompto ser por
lo ios distribuida naquella occasiio.
No sempre raeraoravel Bous de Julho os em-
blemas patriticos que representan) a independen-
cia a a liberdade faria entrada triumpbal da La-
piaba para a cidade, na frente da columna da
guarda nacional e tropa de 1* liona, commaodada
pelo moito bravo e benemrito general Ilerculaoo
Sancho da Silva Pedra, hroe dos combates pela
hcnra e digordade nacional.
Cargada a columna marcial Prari do Cro-
d d'Ea, eaniar-se-ha na cathedral um s.lemne
Te-Denm liudamus. em aecio de graeas ao Dou
das victorias, pelo triamptn das armas brasileras
em dou i de julbo de 1823, e depois de executar a
a crchMira urna nava e ma gesto* i ouvertura. abr-
laantari. i.da urna vez a (ribaia sagrada o
distraeto monge benedictino Fr. Francisco da Ni ti
vidade tarneirn da Cunha, pregado: imperial e
voluntario da pitria no campos do Paraguay, o
qual, c: m saa semprn eloquAnte paiavra, fara o
merecido paaefirrioo dos grandiosa fetos dos nos-
sos an'.f passadj% que derramaram seu precioso
sangue pela independencia deste paiz, e sacrista-
ram as vidas pea uossa liberdade e vida.
Pind o Te-Deum, S. Exc. o Sr. presidente da
provine a, S. Esc, Rvdmi. o Sr. arcebi-po Conde
de S. Salvador, metropolitano e primaz do Brasil
acompanbados do Ilustre Dr. ebefe de polica, pre
sidinte 3 dos memores da direccs geral dos fjste
jos, be.ni como de todos os fuoeciaaarios que se
acharen) presentes, se dingiro ao pac/) imperial
erecto tm frente da cathedral, e ah f*rio cortej
a estatua de S. M. o Sr. D. Pedro II. imperador,
constitucional e detensor perpetuo do BraiWfque
estara JssJo JiS iCStotM iflgitt 4*KW. a ira-
peratrii de S A. a princesa imperial e de S. M. o
Sr. D. Pelro I, fundador do imperio e hiroo do
Ypirao|;i, e dos retratos dos dous nunca esqueci-
dos geieraes em chtfa do exSrci'.o pacificador em
1823, os marechaes Pedro L.bitut e Jj Joaqun)
de Lim t e Silva, visconde de Nag, ambos repre-
sentamos de seas heroicos companheiros d'armas
na boaierica lula pela ralependencia da patria.
Ai-bar s -ha tambera junto ao throno imperial
nma guarda de h>nra compota dos veteranos da
independencia, desses procos velhos qae anda res-
tan ja ilquebradis, o que parecen remoear ao
calorlo sol do sen da querido.
A estatua eolosai do m marcha brasileiro,
apresetitada nesteariQ) pela iirlteira vez, ura
oreeioso trabalho, qu- tu !) >ira aos dous jovens
distirctos trUstts'habiad -, os Sr?. Antonio Ma-
hadd Pecanha, esonlptor e estatuario, e Jas An
tonij da Cubha Cont, pintor e retratista.
D'pois dos viva- hvactad s pelo Exra. Sr.
pre militar era contiaencia r, nra pela frente do pa
vilbao imperial.
A brilhante iHumin'.glo ddffari at o domiDgd
7de Julho ; derendo descerrar o div' amparii!
c ir os vivas, ua uoute de dous, o Exra/Sr. ; ro-'
sldente da provincia; na <1o tres oonselho dia:-
torio di sociedada dR3 Veteranos da Iniependen-
eia; Da de qna-ro os lilnr. S:#. presidente e ve-
readoros da cmara inuaicipil ; na de c^nso o
Exra. fr. general commandante superior da guar-
da nacional e o liim. Sr. commaodante de polica ;
aa de ;eis os Exrns. Srs. generaes, commandante
das armas e chefe da e-taeo naval; ndesete
Jinil n rote, o Illm. Sr. Dr. chefe de polica e mah
membros da directo geral dos festejos.
a A's 6 horas da tarde de-se dia, 7, seguir da
Praca do Conde d'Eu o prestito patritico, que tem
de aeompaobir para o pavilhlo dn Lapinha os
".rtos de trinmpho com os queridos emblema'
primorosamente adornados, tomando o prestito a
direccao do costme, e locando em frente dos car-
ros a banda de msica marcial do corpo de polica,
a Fm lo o festn) nacional da nossa liberdade e
independa to querido de todos, sao todo, sem
exeep{-io, convidados a tomar parte nelle com en-
tbusia.-mo.
< A sociedade Doas de Jalho folga de ter a cer-
teza que, smente a paz, a anio e a tranquiliiade
reinari) durante toda a feslividade, elementos
esses que tanto e to .uieessivaaente tem dado
realce ao primeiro e mais importante fastira bahia-
n\ o pial relembra ama poca feliz e grandiosa
nos aunaes do imperio do Crnzeiro; sendo por
issoqie o immorredooro Dous de ilho hoj
sndalo com effas) de jubilo em todas as provin-
cial do Brasil, e at no estraogeiro.
A sociedade Doas de Jo! t, fiel interprete dos
entiriientos patr'nticos do pacifleo e ordeiro povo
bahiai. est conveocid de que o dia da indepen-
dencia e liberdade da patria, o sempre memora-
ve! Doas de Jalho, jamis "pascar desapercebido,
e (az os mai9 rlenles voto* para que 9eja ella em
cada anuo vindouro, cora maior eothusiasmo e
harmona, so possivel, festejado nesta capital,
mostrado elle assira que nao desmente o honroso
liiub da leal e valoro.'a cidade do Salvador.
Viv o dia Doas de Julbo.
Jlthia 24 de junho de 1872.
4* esquiarais-?i-{!ira. Sendo apresentatn essas
objectos ai sessao de 30 d-i juaho, Tara reeehidat
cora jubile, mandaniose agradecer.
MOHTS CASUA(,.-Di atada di ug^aho Bi
rankem, do termo de Serinbiam, Y 22 de juaho o cadver do preto Francisco, oseravo
de Anna Joaquina de Albaqaerque, resideate no
eogeaho Cmara, declarando o peritos ter sido a
norte prodnzida por asphycia por submarsao.
FERIMENTO.-Ao arawhecer de 2* de junho,
no logar Prazeres da fregaezia de Manbeca, Ivo
Marcelina ferio com urna facada sua irmaa Ma-
ra Pastera.
PASADORIA DATHE50RARIA DE FAZEN-
DA.Nesta reprtelo pagam-ie hojo as seguintei
f libas : correio geral, jnstica de 1' instancia, pes-
soal da polica, fofha dos guardas e marinhagem
di alfandega, censigna^Ses de familias, ofTisiaes e
ootros. Os fanecionarios corapreheadidw^ na-
tnel as f jlhas que nao comparecerem s serio pa-
gos do sexto dia til do dito mez em diante.
TRANSFERENCIA D3 LEILAO.-Foi transfe-
rido para texta-feira o leilao da typographia do
Correio Pernambucano.
NAVIO ENCONTRADO.A barca fraaceza Fi
gar entrada hornera do Havre, encontrou na lat
S. 4. O' 33 loogitude de Grenw le, com a barca
hespanhola Guayaquil, que de Barcelona trazia 28
das de viagem e se destinava a Baenos-Ayre*.
RATICE.loformam-nos que certo (aocciona-
rio desta cidade, teodo lavrado em suas notas doas
escripturas n'om s dia, prineipiou a pnmeira oa
forreaSaibara quintos este publico instrumento
etc., e a oatraNo mesno dia, me> e anno supra.
Ser permittido isso em direito ? Como dar elle
a certido do acto ?
NVERNO. Tem sido copiosas as chovas que
tem cahido sobre esta cidade, seos arrabaldes e
sobre a de Olina, suppoado-se abraogerem ellas
todos os lugares at a distancia de 12 a 20 leguas,
em vista do grande voluras d'agua que trazera os
nos Capibarioa e Baberibe. Felizmente nenhum
desastre ba a lamentar por ora.
S. JOO DE CABACEIRAS. Eserevem deste
serto (povoado de Jerich) o seguinte, em dala
de 6 de junho :
> Com satisfaca volto anda esta vez a pedir-
Ih s um pequeo espado na colamns.s do seu
importaote Diario, para registrar os relevantes
servicos prestados nesia loealidade pelo digno ca-
puchmbo Fr. Joao ds S. Severino, durante o pr-
ximo Tindo mez de roaio, consagrado aos louvores
da Saotlssima Virgem Me de Daos.
Se, como eremos, a devocao consagrada a
Santis-ima Virgem o oais efQcaz incentivo ira-
presso por Deu9 nos nosses coragSas para o bus-
carmos; bastar in car a |u lie mez do anno du-
rante o qual to proficua devocao umversal-
mente pratlcada, para bem avaliarraos quanto
aproveiiaro os que a ella fructuosamente se ap-
plicarem.
i O tribunal da penitencia, e o palpito fui o
campo em que o Rvm. Fr. Joo mais procurou
plantar a sement da sa doutrina ; e como nao
faitasse nem dedicaco ao cnllivador para bem
amachar o terrena, nem a este o orvalho da gra-
fa, mnitos foram os fructos recolhidos de to saota
vinduna.
O virtuoso capuchinho a*sigoalou a sua visita
a este serto, principalmente pelo muito qae no
mez de Mara, preslando-se a todos os -atrados
mysteres do sacerdocio, sem que jaows se II.no-
lae m vontade, quer tivess* de numero de fieis^ja-^pro:uravam puriflear-se
no tribunal^a^enueucia ; quer de celebrar o aa-
gus) nfcriTo da missa, e da distribuir c pao
da paiavra divina, quer floalmente livesse de em-
pregar se nos ejercicios propicios do mez.
De todo o m ido o n sso P'. Joo revelave se
sempre c fiel servo de Mara, de cujas glorias e
louvores ocrapiva-se com vivo fervar, esforcaodo-
S9 por Infiltrar nos corarles de tolos o verdadeiro
amor aquella, a quem justamente se figura como
a encantadora Auroro, que precede ae sol de jos,-
tigJess Consto.
c Oepois de to afanoso, quio proveitoso lidar,
chegou o digno sacerdote ao termo dos exereicioj
mirianos, lao vigoroso e satisfeito como se eiiiao
hrovera de eome^ar o nao pequeo traball a
que se havi dedicado por todo ura mez. O gran-
de numero de liis, que em piedoso alvoro$o con-
correr raesrao dos lugar?3 mais distantes para
tomar parte na fe-u do ultimo dia do mez de Ma-
ra, bem atiesta em favor -ida rellgio-idade dos
nossos sertanejos. ^
A tarde livemo3 nma edificante proei'sio, e a
noute um eloquentissimo sermo anlogo ao en-
cerrtmento da fesle.
t Por taes e tao rglevantes servidos prstalos a
este povo, recordar e>!e agradecido o nome de
Fr. Joo de S. Severino ; mas nao deixar de as-
V deonnciaci. -
Antonio Lasarlo da S Iva Brasileiro, sora Maria
Calecina da Silva Amaral.
HOSPITAL PEDRO II.Movimeato deste esla-
tielecimento do dia 2i a 30 de juolia de (872
foi de 309 existentes : eotraram 32. sahiram 21,
falleceram i, existen) 314, sendo .205 homens e
109 m albores.
Advertencia.
Foram visitadas as enfermaras estes das as,
6, 6 i/i, 6 1/2, 7, 6 1/2,9 1/1, polo Dr. Ramas;
as 10 1/2, II, 12, 10 pelo Dr. Sarment.
Fallecidos.
Pergentina Maria da Conceico; tabercnlw pul-
monares.
Pedro Celestino da Cunha ; tabrcalos pulmo-
nares.
Joao Vieira ; amolecimento cerebral.
Justina Maria dos Prazeres; tubrculos pulmo-
nares.
LOTERA.A que se acha a venda a 10 a
beneficio da igreja de Nossa Senhora da Conceirio
dos Militares, a qual corre no dia 5.
LEILAO.Hoje effactua o agente Martina o le-
lo de um sobrado de 3 andares e sotio na ra
de Pedro Alfonso, aotiga ra da Praia as 11 ho-
ras do dia, no mesmo sobrado.
PA5SAGEIR0S.Seguera para o norte no va-
por lpojuea !
Jos Francico Mjreir, conego Joo Cbrysosto-
ojo de Paiva Torres e 1 creado, Joao Lulz F.'li-
beiro, sua senhora e 1 escravo, Gustavo Oiympio
F. Alves, Jusiioo Jos Fernandos, Dr. M. Gomes
Viegas Jnior, saa seohora 2 fillms, 2 criados o
2 escravis, major J, ao Jos d Almeida, J. Fran
cisco de Mello, Rodrigo Lopes de Olivetra, M. Jo^
de Moura, B. Cicero Alexandre, Pedro T. da Cos-
ta Fllho, soa senhora e 2 criadas, Felippe Gon-
calves de Oliveira.
Seguem para o sal no vapor Jaguartbe :
Antonio Raymun lo, Antonio Jos Aotuaes, D.
Mana Anglica de Carvaloo a 2 Albos, Lourenc"
d'Albuquerque Mello, JJoao Carlos de Souxa, F.
Jos Rodrgaos, Joaqaira Martins de .Umeida, Pe-
dro Pacifico de Barros Bizarra, R. Jos da San'-
Anna, Jos F. da Silva.
= Sahiios no vapor americano South America :
II. H. Svrift, soa familia e nma criada.
CASA DE DKTE.NCA.Movimento do dia 30
de Junho de 1872 :
Existara (preso-) 298, sabia 1, existen) 297.
A saber : naciooaes 800, malheres 14, e geiros 41, essravos 39, eseravas 3, total 297.
Alimentados costa dos cofres pblicos 253.
M ivimeato da enfermara no da 30 de janho da
1872 : f
Tiveram baixa :
Viceote, escravo de Joo de Farias. febre.
I) uniao, escravo da viova de Manoel Goncalves da
Silva, clica.
Teve alta :
Loiz Jo> Miriins.
CEMITERIO PURLICO Obituario do dia 23 de
junhoT:
Xulmira, branca, Pernambaco, 7 mezes, Boa-
Vista ; convnlsoes.
Antonio, braoco, Pernambueo, 5 mezas, Santo
Antonio ; bronrite capilar.
Pergentina Maria da Gooceico, parda, Feraam-
bnco, 25 aanos, soteira, Boa Vista, hospital Pe-
dio Ti ; laboralos pulmonares.
Carolina, escrava, parda, Pernambueo, 18 me-
zes, Boa-Vista ; convubojs.
Jianna Maria da Croceijao, branca, Pernambu-
eo, 48 annos, viova, S. Jos; tabercutos pulma-
oares.
Joanoa, parda, Pernambaco ; ao nascer.
Maria Emilia da Coneeico, parda, Pernambu-
eo, 30 anuos, casada, S. Jos; apoplexia cere-
bral.
Luiz, escravo, pardo, Pernambaco, 32 annos,
casado, Bca-Vista ; affaccao orgnica do cora-
*o.
Cosme, pardo, Pernambueo, 1 mez, -Reeife ; dy-
arrba.
perpetu da urna mjj de ierra dwoMti, qae sel mais qaaato no final da decido se declara que a
o. .Peda deferi- concessio gratuita j ple ser solicitada ao Corpa
siar a to venerando iume o i uimir* Dr. roi Vista; convulsoes.
PEENA3OUC0.
HEV1STA B.*I.
NCEXDIO.Sexta-feira nltiraa, 28 de janho p.
Sndo, por volla das 10 horas da noite, as igrejas
do Recifo deram sigoaes de um incendio qne se
manifestara no predio terrea n. 70 da roa da lm
peratriz, onde tioha arraarioho de miodezas oSr.
Joso Materno de Azavedo Santos.
Nao obstante a presteza com qae aecuiiram os
primeiros ;oc:orros, nada se ple salvar, pois o
incendio lavreu com nma intensidade extraordi-
naria, rednziodo o predio s suas qnatro paredes
prineipaes, encerrando um momio de ruinas fu-
reeo-anies.
-'-- -n iniade miudezas achiva-se no
ndo Bos in
t-'raocisco Xavier Paes Barresa, que teve feliz
lemhrar.c) de trazer em sua companhia aqaelle
sacerdote.
i Se a este importante servico a n; prestado
pelo mesmo Dr. accrescentarmos a boa vontade
com que elle se presta sempre a administrar re-
medios a todos os doentes, e anda o muito qae
com sua virtuosa esposa eoacorrea para o bri-
Ibamismo da fesla M .nana ; p deremos com justo
titulo as-igoalar a estada do Dr. Brrelo neste ser-
to como benfica e fructaosa aos seas habitantes.
FALLEC MENT.-A' cerca de Bitnardo Jos
Martina Pereira, escrevora-nos o seguate :
Saccambia em a tarde de 27 do passado,
um atajae de apoplexia fulminante, e foi sepulta-
do era urna das catacumbas da matriz de Santo
Antonio.no cemitero publico desta cidade, o ci
dado Bernardo Jos Martins Pereira, pai do Sr.
Dr. Luiz de Albaqaerque Martins Pereira, jolz
de direito do Ico, e sogro dos Srs. tenente coronel
Joaqaira Jos Slveira e Floriaono Corlea de Britto.
a Dorante soa langa vida de 74 annos e 10 me
zes, Bernardo Jos Martins Pereira exerceu de
modo a conquistar os foros de hornera de bem, os
lagares da eserivao interino de orpnos nesta co
marca e dos feltos da fozenda, de escrive da
provederia de Olinda, da escriturario da raspee-
cao do assocar e algodio, de f.raecedur dos pre-
sos pobres da cadeia do Raeife, de almoxarife do
arseoal de guerra desta provincia, e de geme fis-
cal da de Parahiba nesta cidade.
< O finado era fial sectario da poltica liberal,
e, gracas a oa nao desmentida dedicaco ao povo,
lorou ser eleilo major da guarda nacional de
Olmda, loga que ella se inst'tuio m imperio ; bem
eorao por roa de urna vez para os cargos de elei-
tor e jaz de par.
Aioda raaotinha elle aqaelle posto qnanJo te-
ve le marchar para Panellas, aflra de tomar parte
na pngna que all per tanto tempo se pelejou con
tra as guernlhas do famigerado candilha Viceote
Ferreira de Paula ; e, aorante sna estada naquel-
las inbospitas paragens, nao osteolou meaos co
ragem e discrcao do qae as lulas em que, co-
mo un. dos adeptos das ida3 da Repblica do
Equador, figuraran) potreo salientemente aqu
em 1824, acompanhando qnasi qae pari-passu a
sea denodado irmo o vonerando Nicolao Martins
Pereira, qae, meaos feliz do qae elle, foi fazilado
no largo das Cinco-Pontas.
c Variados e por domis intensos foram os sof-
frimentos pbysicos e moraes porque teve de pas-
.-4jar_Bernardo Jos Martins Pereira aa saa proloo
gada rjHTrff^4ftjie.-'.e mondo ; mas a todos re
sistiraelle da raanelrlra-BKiUir a admirago de
quem o conhecla de perto, e de gesra" CTapca de
ser animado por espirito qae se vasara no moI3F|
da resignaco e do despreso pelas vaidades.
t Impressionou-o, perm, a morte da esposa
com qnem vivera em continaa paz e harmona no
correr de 45 annos; e desde ento foi como que
se extingoindo at que fez a ultima viagem, le-
gando por nica beranca a seas descendentes ara
nome puro e sem macula.
HOSPITAL PORTUGUEZ. Est de semana o
Sr. mordomo Domingos Joaqaira Ferreira Crnz.
movimento de 23 a 30 de janho foi o seguinte :
*- em tratamooto 35, entra jara dorante a
~*n*Q. hll/eea de escor-
Miria Carlota da Silva, paida, Pernambaco, 28
anuos, casada, Boa-Vista ; febre.
Jo.-, pardo, Pernambueo, 3 mezes, S. Jos ;
convulsSes.
Fortunata, parda, Pernambaco, 8 mezes, Sinto
Aulino ; marasmo.
Francisco da Fonceca, prelo, ignorase a nata-
ralidade, 40 anuos, 8. Jos ; ignora-se a moles-
tia.
Seuhorinha .nbeiina dos anlos, branca, Per-
nambuao, 50 annos, selteira, Pocj ; ulceras no
uiero. .i
Marcolina Delphioa do Espirito Srato, branca,
Pernambueo, 38 annos, cafada, Recifa ; infecco
purulenta. '
Rozenda, parda, Pernambueo 11 mezes, Boa
>\3r,
lo
Arihur', branco, Pernambueo, 4 anuas, S. Jos;
varilas.
Mara, branca, Pernambaco, 40 das, Reeife ;
convulsoes.
Joanna Baptista de Jess, parda, Pernambueo,
76 annos, casada, Boa Vista ; anazarca.
Victoria, prela, Pernambueo ; 7 anuos, S. Jos;
dysinteria.
Joo Jos do Couto, branca, Portugal, 69 annos,
solteiro, Boa-Visia ; lesio orgnica do corara.
fAMARAMUlCIPAL.
SESSO EXTRAORDINARIA AOS 10 DE JUNHO
DE 1872.
PRESIDENCIA DO SR. OAMEIRO.
Presentes os Srs., Costa Moreira, Dr. Pianga,
Dr. Villas-boas, Dr. Moscoso, Salvador Hearique,
e Quinteiro, abno-se a sesso.
Foi lida e approvada a acta da antecedente.
Lea se o seguinte
EXPEDIENTE :
Um aviso expedido pelo ministerio do imperio
em 11 de maio ultimo, no qual manda S. M. o Im-
perador comraunicar a cmara municipal desta
cidade para os"fins convenientes qne, por cirla
imperial de 8 do referido mez, houve por bem no-
mear o Exra. Sr. desembargador Francisco de Fa-
ria Lemos, para o cargo de presidente desta pro-
vincia. Inteirado.
Ura officio do Exm. vice-presideoie da provincia,
eoramnnicando cmara municipil, para os de-
vidos fias, qae o Exm. Sr. desembargador Fran
cisco de Faria Lemos prestar ju amento e tomar
posse do carga de presidente desta provincia no
dia 10 do correte a- urna hora da tarde. Intei-
rado.
O airo do mesmo, communieando cmara mu-
nicipal qne em aviso de 11 de maio ultimo man
jdojjLQ.Ex-~'. Sr. ministro do imperio declarar qne
por earAiroperiaLde 8 daquella mez couver S. M.
o Imperador por bem^ne,.,, o aesemb5raor
Francisco de Faria Lemos para o cargo de "presi-
dente d'esta provincia em conseqaencia de ter sido
noraeado o conselhetro Joo Jos de Oliveira Jun-
quera, que o oxereia, para o cargo de ministro e
secretario de estado dos nngoeios da guarra.-ln
teirado.
Logo depois foram nomeados os Srs..vareadores
Drs. Moscoso e Villasboas, para receberem S. fixe.
entrada da sala das sessoes.
A ama hora da larde foi S. Exc. recebido com
as formalidades do cosime, e sendo lida a sarta
imperial, S. Exc. presin o juramento do estylo, as
signando o respectivo termo, e se relroa coaa as
raesmas formalidades.
- PtlLnoineada ama commisso eompoita dos Srs.
vereadores,"~Df;Moscoso e Dr. Pitanga, major
Quinteiro, para cumpnmentafeffl-py. parte de seas
manicipes ao Exm. bispo diocesano pela sa* '"hz
ehegada a esta provincia. E por nao baver i1(ja
mais a tratar levanta-se a sessao.
Ea Joo Rioeiro Pessoa de Lacerda Jnior,
naanse servindo de secretario, a eserevi.
Jos Mana Fr/ire Gameire, pro-presiJenie
Dr. Ptdro de A. Lobo Hoscoso. Salvador J/eVj.
que de Albuquerque.Antonio Bernardo Qfyn
teiroDt. Angelo tenriques da Silva.
PUBLICACOES A PEDIDO.
raenAo. Manoel de Barros Brrelo.
Bsate de to solemne eooliwab de nm adver-
sario, aoaohada em flagran de um adiado Je
lerrts devolutas na roa d'Aurora, ea nao poda
deixar de sentir toda a cooviecao de meu direito,
robusiocido ainda por segunda conflssao feita em
juizo )?lo mesmo Dr. Barros Brrelo oo processo
que Iha iost?urei por crrae de eV.ellionato, e sa
l no segaiote trecho de sua defeza :
Entrelanto, Meando aaoexo ao terreno a-sm
comprado mais qnatro palmos devolutos, o que-
rellado os pedir ao Goveroo por aferaraento, e
essa c mceasJo Ihe foi feita.
Taes so as palavras textaaes, qne eonsttnem
sua deleza na parte da qaeixa relativa ao fado
da ter ella vendido tesseola e oito palmos di
rectora da estrada de ferro de Olinda, tendo
apenas comprado sessenta o qaatro pa'mos, certi-
ficados pela escriptura de venia em qoeslo.
V, portanto, o leitor que, alera da nesga de
torra onoluta annexa aos terreos em'letgio (em
oniro aonto) o bem aventurado de meu contendor
teve a dita de achar mais qaatro palmos, tambem
devoluios no primeiro quarteiro com tre estos
palmos rectos de fondo beneficiados e aterrados
at a na 4a Uaio I O' terque, quaterqui be-
atus I / /
Com estes-dados, poU, com mea formal da par-
tilhas, e cora ama portara original da Presidencia
que ha ttfnla avaos mantinha meu fallecido pai
na pos-e das pretendidas tenas detotutas,- eoolet*
seguro o trinmpho de minha causa em Per ambuco
nao obstante conhecer os elementos da que dis-
pnoha meo adversario nesta Provincia para zom-
bar da jostica; e outra, por certo, nao poda ter
sido minha couvicco porque eslava longe de sop-
or qae peraoie os Srs. desembargadores Loaranco
Santai.'o, Almeida Albajaerque e Rigueira Costa
o Dr. Manoel de Barros Barreto viesse fazer da
roa d'Aurora essa parle do novo mondo desconhe-
eida, onde CoJombo acboa trras, que no tinbam
dono.
Eogaoei-me, porem, e enganei-me redondamente
em miubas previsdes ; meo adversario chegandn
ao fel:; xito de sua expediglo, fex como Colombo ?
seo diserabarqoe solemne na ra d'Aurora ; de
joelhoi elevou ao eo ana oracao em agradeci-
mento ao achado qae Ihe bavia proporcionado ; a
equipegem seguio seuixemplo ; e afinal, desenro-
lando o ettaudarte real, de espada desembainbada,
em neme dos dignissimos juigadores, acabon por
tomar posse dos terrenos devolutos, como o celebre
naveg idor de outr'ora em nome dos mooarebas de
Espaoha.
Sis aqui, Senhores dos altos poderes do estado,
o qae se passa em pleno dia no centro da populosa
cidad) do Reeife I I
Se a simples exposico daste laclo revolta a
Sualquer qae no tenba perdido >s sentimeotos
e honra, mais revolta altendor para as palavras
do eiado documento, porquanto, dizendo all o Dr.
Mano ;1 de Barros Brrelo terreno de marinkd
outrira allagado; e trra annexa esse terreno
tem coafes-ado que minha propriedade se achava
beneficiada com o competente aterro, e quera diz
aterrotem dito o cunho do irabalho alheio, oo
o sigtial da personalidade humana, qne se no
pode chamar coosa qae no (era dono.
De nada, porem, me valorara todas estas allega
edes, baseadas aioda oa referida portara, que rae
daca a posse jurdica d'esses terrenos, e entras ais-
posiciies de leis, qae nos autos deixei citados. O j.suppuoba superior tudo e
Dr. Arminio Tavarss proferio sna sentenca jnl-
gand; procedente o achado das trras devolutas na
roa da Aurora, e os Srs. Dasembargadores Loo-
renje Santiago, Almeida Albuquerque e Rigueira
Costa conhrmaram o acbado I
II
Pelo qae nspeita ao libello, sustentando o pri-
meir> tuodamento, isto a leso enormissima do
contrato, prove com outro documeoto exlrabido da
Thesouraria Proincial que, .tend a Presidencia
desta provincia, qaatro mezes antes do contrato
em qaesHe, comprado a cincoenta e a sessenta
mil veis o palmo de terreno na mesma roa da
Aurora para oso de om lago de nataco ao gyra-
aasio provincial, no poda o Dr. Manoel de Barros
sosteotar a validado do contrato, pagando a" 12/1
o palmo de terreno era litigio.
Qveo argumento lgico e applicavel, eom-
prehsniem todos, porqn?, como ensino Partalis
em i ada loealidade se conhece em qeral o valor
real e o valor relativo das propriedades ; e decde-
se da pregados terrenos que preciso estimar por
sua "MnparacOo com outres que o certam. ac-
eresoendo que em om contrato feito com o Gover-
no la nm certo cunho publico qae se no pode
chaar a!eif4o particular, e deye por isso servir
de oirma para casos desta ordera. O Dr. Arminio,
purera, despresaodo o argumento do precopor
eom||arao,o, disse qne nSo tioha applicaoio ao p
caso para o fundamenta indicado porque os lene
nos ia mesma ra pcdiam variar de prego se
gando a qualidade. Mas se esses terrenos com-
prados pelo goveroo so no mesmo qaarteirSo do
terrino era litigio, lora de davida que com este
fundamento o Dr. Armioio fez por soa vez nm
achado de ten-as de qualidade differmU na mesraa
ra da Anrora, onde o Dr. Manoel de Barros as
aebi.ra devolutas.
A ningoem, por certo, lembracia fundamentar
arai seotens em ama razio de semelhante
ordtm ; pirque, nma eseavacao archeologica ver-
daderamente fossil no descobriria tanto.
No comente eem esta descoberta, lembron se
ainda o recto juiz de primeira instancia de basear
soa sentenca no alvar de 31 de maio de 1774,
cen lumdo que no me caba a accio intentada por
que devia antes ter fecolhido a deposito o importe
da rndanos termos do citado alvar. Mas, se
esta lei, disse en nos autos, que prohibe at a
clausula de negafo de anuencia sem deposito,
rtfere-se somente as transaegies em que os
transigentes pretenderen) impagoa-las, salla aos
oirs o absnrdo da applicacio, porque, no caso em
qoeslo, trata se de rescindir ura contrato de com
pra e venda de bens de raz, que se no diz trans-
acg transigentes.
E' deutrina consagrada no arl. 389 2. da
conral. explicada por Ma3se tora. 6. pag. 328
n ;i3l, e adoptada por diversos accordios do Su-
premo Tribunal de Justica, onde por mais de ama
vez se tem decidido que da essencia do contrato
da transacc-io que elle verse sobre pleito ou cousa
ttti'osa; e i rreno de marraba e consa liquida,
t' assim qae Bruera ad Pandecl. explicando a
merma dontrina, resolve-a no seguinte preceito :
Pos'. rem judieatamlransig tecum, transadlo nulla,
qui i super cerlo jure nulla est transaclio.
Temos, pois, qae o sabio jolz de primeira ins-
tan :ia se deixara eair no limentavel equivoco de
suppor que transacgao contrato de compra e
venda de oens de ra.z, errando qnaoto a disposi-
?oiiaisi, considerando como causa para appli-
eagio d'ella^o qae no devia considerar ; dando
assim em resudado se oteo$a contra direito expres-
an, nolla ipso jure : Mend. parle 2/ liv. 3." cap. 19.
' doutrina to geralmente coohecida qae se
no pode contestar sem reuoir duas coasas, que
tornara a davida bem lamentavel: a mais pro-
fon Ja ignorancia oa a mais deploravel das levian
daoes. Eatretanto de nada me valeram as alie-
gacoes eos Exrns. Srs. Dasembargadores Loureoco
Sar liago, Almeida Albaqaerque e Rigueira Costa
em nm aecordao de tres linhas sustentaran) a
sertenca apaellada por seus fundamentos !
III
I? impossivel, conbeco, convencer aquelles
qua nao querem esludar nem compre hender
as cousas, por mais fcil trae sejara, mas a
ve'dado e a evidencia serao sempre aceitas
pelos ao?QS sensatos, e ella agora se manifesta
de nm modo accesgrvel-3. todas as comprehensrjes.
5e esta acquisico de trras fof"Tntjala- Jiroja-
legislativs : e quanlo basta psra deixar ver que
no pjdia o juiciario ler julgado por seraelbante
mod) em materia de interesse nacional, reglala
pela legislacio espeeial.de Fazenla.
Este escndalo sobe de ponto attendendo-se ain-
da que semelhante jnlgamenlo foi proferido
contra t) terrainaates disposir5's de leis, sera ler
sido oavido o Exm. Desembargador procurador da
cora na instancia Superior; era quanto qae dos
autos coost ter sido ouvido o Dr. procurador fis-
ca, PeJro Affoneo de Mellol na inferior iostancia,
o qual filiara daas vetes pogoando pelos inters
ses Ja Fazeoda coma honestidaie e independencia
de sen carcter, soperior as influencias, que no
poderam desvia-lo do camprimento da seos de-
veres.
Dizendoa lei de 15 de setembro de 1855 an. 11
qae a venda de trras devolutos deve ser como
entre particulares por escriptura panuca, subs-
tancial do contrato, e no por termo em livro de
repartieres, Perdig. Sappl. ao Man. dos Feitos $
109 pag. 28, alleguei aioda nos autos qae era nul-
lo o coatraio em queslo e conseguntemenle nallo
(ilu'o de marinha de meu contendor passado no
livro da reparti$o cora preterieo da respectivo
pagamento da sita e oulros direitoa fiscaes, e os
dignos juigadores seja-aos licito dizer, jalgarara a
lei, enrvez de applica-Ia.
Nullos sao, por tanto, os actos processados e a
sentenca dada contra a Cora ou Fazendi.no sen
do citado nem oavido o procurador dalla, deile
que a Fazeoda for otoressada por qualquer forma
como successora eveplual: Ord. L. !. til. 9 S 16
Bt 12 J lii. 13 pr. Alv. de 14 de feverelro 1772,
de 18 de setembru de 1784 e Reg. de 3 de jaoeiro
1833 arL 60. Piraeata Buena, Apcnt. sobre o proe.
civ. pag. 60. Ao qae acerescenta Pegas : nio
vale a sentang proferida contra o Fisco naausen
cia de sea procarador, se a seoienca-; no foi em
favor do raesrao Fisco, easo era que valora : sm-
tentia prolata contra Piscum. absent procuratore
ejus, non calet. secus si in Fiscum favorem, quia
tune valit.
Tal o modo parque no foro do Reeife acaba de
se decidir da propriedade particular e da do domi-
nio Publico Nacional com sub:racJo de direitos fls
caes, provada nos aatos, e preterieo de frmalas
aobslanciaes para validade dos julgiment.s em
materir de interesse Nacional.
E, pois, qoando a utolacao da justija e do di-
reito chega ao pouto da fe arranoar do fraco por
semelhante modo a propriedade, para da-la ao pa-
tentado, sera aenbom oolro genero de prova mais
que a simples allegaco de e3tar sem dono, pre-
ciso dizer com o autor do tratado da Justica civil
e criminal de Franca, est prestes o desmorona,
ment social com leJos os abasos eomranos a or-
dem e a prosperidade publica.
Ella s pode nascer de privilegias e isempedes
contrarias aos principios regaladores do direito de
propriedade, e as mximas sal atares do justo e do
booesto, motivando ao masmo tempo csnseqaeo-
cas ruinosas para subditos e soberano, qne no
Governos bem constituidos devem estar alientos
coolra estes ioimigos do bem publico, conspirado-
res occoltos do proprio throno.
Desta forma continuara os julgamentos em Per-
nambueo, onde a justica qua3i nunca a exprs-
sao do direito de' propriedade, mais ama delega-
ca superior, semelhante a qae nes cdigos bir
baros regia a antiga raca conquistadora, que se
, tudo e tedos.
Diante do exposto ninguem o contestar, tendo
exprsssa coafisso do Dr. Manoel de Barros Bar-
reto apanhado no flagrante de sea crime, provado
com saa: proprias palavras nos documentos mais
aatheoueo, qae possivel exhibir.
IV-
Terminando por era qaaato est ligeira exposi-
co, convido o Sr. Dr. Joo Jos Ferreira de Aguiar
a que veoba susteotar pela imprensa que fraH
saeao e coqtraio de compra" e venda de bens de
raiz, e como lal applieavel aa caso era qnesto o
Alv. de 31 de maio de 1774, que ervir de base,
sentenca de i' instancia, confirmada por seus
fundamentos pelo Venerando Aceardao.e por S. S.
usiemado com tanta vantageranos autos.
Diz-se, e eu ni) davido crer, qae aa cidade do
Reeife ha causas que se vencem segundo a influen-
cia qae o advocado exerce no foro.
Em quanto us raorrem sobre os livros estu-
dando e esforcando-se por citar a lei, ootros es-
erevem eoarctadas e embagadeas eos autos.e dor-
mem iranqaillos porqae contara regaros o trium
pho da causa. E' nacessario que essa duvida seja
posta a tirapo eom o auxil dos typos na impren-
sa, tanto mais qnaot) o Venerando Aecordao, qne
decidro queslo lo grave, sera precisar ura funda
melo, carece de explicajo peranle o publico e i
Monarcha.
Espero, portan^, qae o Sr. Dr. Joo Jos Fer-
reira de Agotar levante a luva que to lealmente
ihe atiro oeste momento, e venba disentir comfgo
pela imprenta ama qnesiio grava de direito, em
qae se acha empenbada a sua honra, como pa-
trono do qae achou a propriedade alheia devoluta,
a honra de sea coastitaiate e dos juigadores que
confirmaran este achado bazeados no Alv. de D.
Jos 1 de Portugal.
Continno a estar s, Srs. da eqoipagem de Co-
lombo ; longe destas influencias de quera nunca
me approximei nem me apprcxmo pelo tedio que
me causam, contino entregue a meas proprios
recursos, nicos de qae preciso ; e creism que,
ou o direito deixa de ser orna sciencia verdade-
ra, oo era tempo bei de caotar o meu iriompbo.
O Supremo Tribunal de Justica e par sna vez o
Coaselho de Estado nos esperara.
Reeife, (dejulho de 1372.
Dr. Joaquim Antonio Carneiroda Cunha Miranda.
Chimaes, Sr. Horatius, tengas tengas as Di,
pobres observagoes, e nos chamamos aos vosso
illumioadn artigos vardadeira prodaccio de ama
nti-liigeucia esclarecida pela luz qae se irradia d)
Gran!.-. Orie.-.
Nao nos agostamos do despreso com qae tra-
taos os nossos escriptos ;' pois bem conhecemos nao
possair o preciso cabedal para disentir coravosco
as altas questes, as qoaes voi alardeaes por te-
mis Instruidos ; mas consent qae om obsecro
profano procure cara as sais tengas tengas escla-
recer se, pediado-vos Ihe expliqaeis o que no po-
der eomprehender.
Explicse-aos, por exemplo, como conciliaes a
vossa illimiala tolerancia, a vossa liberdade de
eonsciencia, de pensamento, de caito, de tudo em-
lim, cora a desmedida Intolerancia qae pregaes
eonira os padres jesutas, jacaleando al qae elles
deverhm ser expellilos do oosso paiz, d'oode nao
qaererieis expedir o jadeo, o mahometano oa o
sectario de qualquer seita, anda mesmo qne pa-
blicamenie pralicaise as suas mesquilas oa tu-
nagogas t
Pwis os jesutas, como sacerdotes da verdadeii
religiaoj que a do estado, nio eslo debaixo da
inspecco e |diree;o dos nossos bispos, unieos
competeotes para os corriglr quando porveotura
comraaitara elles abasos no exercicio de sea sa
grado mmisterio ?
Se pretendis expellir os jesutas porque pregam
doutrroas que vos no agradara, expeli tambem
todos os padres, todos os bispos, e al o mesmo
papa, os quaes pregam as- mesmissimas don-
trinas.
Pensees qne, livranlo-vos do pesadelo *qae vos
causara os filhos de Loyolla, acharis paires ver-
daderamente catholicos qae lisongeem as vosnas
paixes, e se deixem guiar pela luz rtflaclida do
voaso Graod.-. Oria.'. T
Ah I meu cliaro Sr. Cocle, bem difQcil fazer
ver as eousas jaelle, que nio as qaer ver, oa
pelo menos que procura eaxerga-las tartamente...
D^ei3 que chamamos a queslo para o lerreno
da poltica s porqae applaudimos a resol uco do
distracto cooselbeiru Zacharias, mas ainda vos en-
ganastes: respailamos, porm, somente os carac-
teres Ilustres que nos apreseotastes como vossoa
irm.-., aopasso que applaadirexos, loavaremoi
e nos asjociaremos sampre a qualquer que se
prooaocie pelas ideas calholicas, ou seja liberal e
se chame Zacharias, oa seja conservador e se cha-
me Candi lo jiendes.
Diteii que o Cotholico escreveu contra os libe-
raos, do mesmo molo que no Para os vossos adep-
tos est) a repetir constantemente qoe o virtuoso
e Ilustrado bispo daqoella dioceso excoramungoa
o partido liberal, quaudo bem se sabe que a -
commuuhi versou sobre os erros de tres oa qaa-
tro pretenso* chefes do diaiinclo partido liberal.
LJe, pois, mais alternamente o Catholico, e
veris que elle profliga os erros ; mas nao auca
o partido liberal, em cujo seio Agorara lio dis'inc-
tos caibolicos.
O ultramontano.
O abaixo assigoado vem por maio deste jor-
nal agradecer a todas autoridades, amigos e par-
ticulares qoe ae prestaran) a salvar seas bem
ameagadjs pelo incendio da ooute de 27 do mez
passado as casas juntas-a de sua moradia.
Reeife, 1 da julbo de 1872.
Dr. Antonio Gomes Tavare*.
A Sua .agestarte o Imperador
e a se iis gover nados.
di; ote do criminoso fundamento de se acbarem de-
va utas, preeiso dizer qae se no trata somente
de ama injustica feita a mim, qoe as dispntai co
mu terrenos de marinha na posse de mea fallecido
pai que os benefuira-^-se ainda que os refe-
ridos Srs. Desembargadores dispozeram da pro-
priedade do Dominio Publico Nacional; por quan-
to probibindo a lei o. 601 de 18 de setembro de
nRn ,. a 4$/if50 art. 1* as aqoisic5es de trras devolutas
' 1L F Ar ootro titulo qne lio seja o de compra, consi-
' ^roDriedalle exclusiva do Estado, os
*- m deram ao bem
O Sr. Horatius Cocles em apuros
Quanlo sabiiuos do no-sa obscoridade para ler
a ousadia de rabiscar palavras relativamente aos
luminosos artigos publicados no Jornal do Reeife,
sob os anonymos de Horatius Cocles e Jos Boni-
facio, bem conbeciamos a fraqueza de nossa in-
te ligeacia para discutir com talentos tao trans-
cendentes, e, como leilor constante do Cathoico,
bem vamos qae essa deoodado athleta da nossa
santa e augusta religiio hsvia de sahir ao encon-
tr daqoelies doas campeos do grande 0.a. Mas
oao obstante tivemos era vista eorao ob-curo ca-
thoico notar mu ligeramente que role a nossa
fraca intelligencia perceber como mus repugnante
a um pobre de espirito : assim, por exemplo, lemos
cora assorabro que o papa nao infallivelpor nao
ter, como os apostlos, o dom d.is linguas e o de
curar os enfermos, o qae se nio.dedaz de loxto .li-
gara das escripturas, as quaes se mostram to
versados aquelles doas campeoes, e alm de qae-
jaulas asserQes, lemos e notamos ainda o dizer-
se qne a confissao annual simples e nio formal
preceito imposto pela igreja sob peecado mortal
aos que o infrigirera, e fiaalmente, convencido co-
mo estavamos da falsa noticia, lautas vezes repe-
tidas, quablas desmentidas, de ser o immortal Pi
IX magoo, apoiamo nos para isso no irrefraga-
vel testemunho de conspicuos jornaes de Portugal
aos quaes nos referimos.
Entretanto, eis qoe de novo snrge as columna?
do Jornal do Reeife o Sr. llranos Cocles a sup-
por-nos escriptor do Catholico, e a e.-magar-nos
eom o atticismo qoe todos Ihe recenhecera, prin
cipalmente quando, de posso dos textos sagrados,
ialerprela-os explica-os, ora ampliando, ora res
tringindo, o sentindo conforme as conveniencias da
occasiio.
Eoganasles-vos, Sr. Cocles (no vos chamamos
Cocles segundo a sigmfieacac latina que quer di
zero torto que v s de om olbo) e ficae antes
de ludo sabendo que apreciamos e abracamos as
ideas do Catholico ; mas no escreveraos para
este jornal, a qoe chamaej lgubre, talvez por ter
elle a ousada pretencao de orTuscar cora as trevos
de ne em favor do Dr. Manoel de Barros Brrelo- -emquejaz as ondas de luz reflactiJas sobre todo
o mundo pelo Graod J3rie.
Citando os Ilustrados jornw* ie Portugal
Echo de Roma, Bem Publico e Umo Caihohca
para desmentir a noticia do inculcado magonismo
de nosso actnal pontfice, esperavamos qae os Srs.
Horatius procurassem por sna vez dar tambem o
seu desmentido aquelles jornaes; mas nanea nos
lerabramos que se sahissem os taes senhores to
lampeiramenle a dizer nos qae os jornaes citados
nada provavam, porque (o argumento trrespon-
divel) assim como vemos entre nos qae es Srs.
duque de Caxias, cooselbeiro Jos Liberato e ou-
lros homens nolaveis sao ro.ac.oos, sem que se sai-
-" do mesmo modo pader ter sido ma-
- '" aba or ca I I I
Seja-aos permittido dizer daas palavras sobre o
processo da moeda falsa, qae se acha no dominio
de todos.
Vai caminhando para doas annos qne se alecu
o grande vulco de fabrico de moeda falsa com
seu esplendido cortejo oesla capital e no presidio
de Fernando de Noronha, no qual figurou como
cembustivel o Dr. juiz municipal Fernandes Rodri-
gues Chaves.
As circumsianoias qoe erearam esse monte de
rumas, sao por todos bem conhecidas ; aempre
dire mais sobre ellas alguraa coosa.
Ei-laa:
Manoel Teixeira, canhecdo por capuchinho, ex-
sentenciado pelo mesmo crime, viudo de Fernan-
do, onde acabava de cumprir a saa sentenca, trou-
xe e exereiloa seu f vorlto plano de Iludir a inex-
perienies com o fabrico de moeda Lia, e com es-
sa >ua infernal jesolacjio pode acarretar ajos si
os infalizes major Feitosa, Chaves, Silveira Tavora
,e ontros, os quaes depois de algum lempo, arre-
pendidos, pediram-lhe o diuheiro que Iha liavara
dadd, e desampararam a emp/eza.
Capuchinho, offendido por ver mallogrado seo te-
nebroso plano, denunciou de soas viclinus e con-
servou se em observadlo.
K-npregalis os meos da polica, encoatroa es-
la J.;acalos os seguales objectos.
Urna machina de lytbograpnar, urna pedra cota
ura irabalho incompleto de urna chapa, e ou'.ras
pequeas cousas de nenhama monla.
liara se v, pois, que nem pela oalareza dos
accessorios, como mesmo da seas abaadoaos, se-
ra am imposr-ivel effectuar sa o crime perverso,
premeditadamente creado.
Logo o que a lei quer, e quer a sociedade ?
E' que o crime seja punido; mas nunca panir-
se por nao ter commettido o crima.
' sem duviea asss perigoso o criraa de moe-
deiro falso; porem mais perigosa ser a idea de
cora detrimento da le satisfazer-se pequeas pai-
xes.
O govemo muito recommenla a punigio desse
crime.
E qae davida.
Assim o deve fazer, mas oio se diga qae o go-
verno ordena qne, urna vez denunciado quaiqner
individuo em lal crime, seja condemnado.
Podemos assegurar qae i mal interpretada a or-
dera do governo.
Ainda mesmo era um paiz despota, aguardara-
se certas conveniencias de suas leis; e como pode-
ria acontecer qua em ara constitucional, aonde os
execulores das mesmas leis gozam da devida mo-
ralilade, ordene que se commeita um crime, vio-
lando-se o direito das gentes 1
cima de lado est a lei, se esta enconlra o
crime, puna-o, a nao enconlra absolva.
E tranquillo espere o juiz responder, se far in-
terrogad j.
Soilei porque nao achei crime, e no condemnei
porque ordeaastes.
Temo?, alera desia, oatra vida ; e l cada am
responder por si.
Eraqoacto a Femando. Qaem poder crer que
em Fernando se fabricasse moeda falsa I Qaem
conbecendo Fernando acreditar qae possa ir para
all oteacilios que demanda este irabalho I
Em um lugar onde visioriado desde o mais
pequeo objecto at o raaior.
No decurso de cinco annos, de qoando data o
principio desse drama, qual foi a sadnla que j
all appareceu falsa, ou mesmo que deixasse scis-
ma de falsidade ?
Qual o corpo de delicio qae comprova este
crime ?
Uos typos de cajazeira, que se acharara em po-
der do sentenciado Meadonca, qae os applicava
em miscelneas qoe fazia, como prova com as mes-
mas, qoe se a:bam em poder dos Srs. brigadeiro
Lobo e teoeote-coronel Reg Barros, e ootros
a qaem elle mimosean.
Urna lamina de dagaerreotypo a:hada em poder
de Vlla mar, sabeodo-se qae em Fernando tem
nma machina de tirar retrato1, ama folha de pa-
pel de cigarros que liona* o Cyrillo.
O que prava todo isso para josiiear o crime T
De tamos qae foram injustamente denunciados,
qoaes foran os qae ficaram no correr do pro-
cesso ?
Os desvalidos.
Qaaes foram as testemunhas que depozerara
pela vtracidade do crime ?
Se os mais potentados poderam justificar sua
innoxenca, confiara os desvalidos na probidjide.de
seus juizes.
COMMERCIO.
Oompanha Pienix Pernam-
bacana.
Toma riscos martimos em mercadorias. fr*'-
dinbeiro isso e finalmente
* em vaitfres, navios a'
-"pos: rt
MElllOR ENEMPMR ENCONTRADO
[ MUTILADO


diarim d Jfernainbneft Terqa feira 2 ce Julho dt 1872
I
)


A Seguros contra-fogo
COMPANHIA
NORTHE
Capital
Fondo di reserva ,
. 20,000:0004000
. 8,000:000^000
Agentes,
% Mills Lathan & C.
Royal Iasurance Compjny.
Real compathla de seguros
de Londres e Liverpool.
CAPITAL
2,000,000 hbras sterlinas
OH
20,000:000*000
Cono autorizara) do governo.
Sognra contra o risco de fogo, cass, fazenda?,
e qualquer oatra especie de mercadoria.
agente ne-ta provincia
J. O'C. Doyle.
;8 Ra do Commereio 38
N. B. Para seguros de vida da pessc-ai iivres
que companhia lomar em sua sae em Londres
ou Liverpool, o raesuo agente servir de corres-
pondente, recebe as propostas, reclamares e pre-
mios dos segaros das pessoas aqni residentes pira
trantmittii* corapanhu, e entregar aos segurados
so respectivos ttulos.
PRACA DO RECIPH DE JULHO
DE 1872.
18 3 1/2 BOBAS DA TARD1.
Co tacos officiaes.
Cambio .-.obre Para 15 d|v. 1 l\\ 0,0 de premio,
em 28 dejunbo.
Freta de assucar daqui para New York 270.
Fretade algodo do Aracaty para o Canil e or-
deas 11|16 d. e 5 0(0.
a.l. Pinto,
Presiden'.*.
Dubourcq,
Secretario.
\lfadeo,a
fteadjmento Jo ia 1 5o.09j*o36
Oescarregam boje 2 de julho de 1872.
Vapor mg Slutlcnt varm gneros.
Brigue pottugnezTrtumphoidem.
Pancho pcrtugU'iz=iic/ia/eJS idem.
CVPATAZJA DA ALFANDEGA
Keodimento do dia 1..... 119*580
SAHIDA5 DE*MERCAD0RIA.3.
Volumes snhidos com fazenda 15
Idem idem com gneros diversos lil
Somma 456
Rendimiento da capatazia da alfan ti c ao mez de juho de 1872.
Verbas de "eceiia Qmtiis arrendada*
Taxa de embarque...... 489*100
Dita de desembarque..... 2:546*574
Dita de aromenagem..... 9:145*163
Dita de embarcarles..... 37G*900
Dita ds ba.-agens...... 43*450
Dita de alvareogis particulares 309*800
Dita de ditas diversas..... 1:178$ 101
Total 14:080*08S
l'hssouraria da emprsza das obras e capataza
da alfaodegt de Pernambuco 18 de junhi de 1872.
Antonio Jos Leal Reis Filho

- Ajudante intariua do hesoureiro.
Conforme. -Francisco Jo- Gilvo, agaa'.e auxi-
liar interine.
Despajos de exportaco no dia 28 d<
junlio de 1872.
Pa;a ou portos do exterior.
No navio inglez Snorhboo, para 0 fonal, car-
regaram : Keller & C. 366 sancas com 104,585
kilos de algodio.
Na barca nacional Maiinho IV, para e Rio
da Prata, carregaram : Amorim Irmo* (t C. 600
saceos com 71,770 kilos de assucar bnneo.
No na/jo alleraao Joanne, oara o R o di Pra-
ta, carregaiara: Carvalho 4 Nogueira 70 bar i-
Cas com 7.S46 k'los de assucar braao.
o btigue ing'ez La Cayenne, para New
york, carref arara : Hanry Forster & C. 2u0 sac-
C)3 com 150TO kilos de assucar maseavado.
No vaiior inglez Neva, para Lisboa, carra-
gou : J. A. Itoarigues Sobrinho 2 latas ora 12
klos de docj em massa.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GEUAES DE PERNAMBUCO.
jndlmento do dia 1 876*625
CONSULADO PROVINCIAL,
ttaadimento do dia 1 10:518*821
MOVIMIENTO PC PORTO
Navio saludo no da 28.
Mi.uanguape7apor brasileiro Cururipe,
comman: ante Santos, carga varios gene
res.
N'ivios entrados no da i9.
Rio da Jin uro16 dia, brigue noroeguen-
sa Editar lietidt, de 515' toneladas, ca
pito I. Jensen, equipagem 1:2, em lastro;
z Rabe Scbmettau C.
Trieste87 das, barca austraca Giobb,
de 399 toneladas, capitulo D. I. Giadros-
sic'a, equipagem II, carg ,450 barri-
cas cota fariaba de trigo ; a ordm.
Nanos saliidis no mes/no dia.
Graaja e ptrtos intermedios Vapor brasi-
leiro Ipojuca, commandante Maura, car-
ga dliarentas gneros.
Aracaj e portos intermediosVapor brasi-
leiro Jagaaribe, omraapdane G. de Cas-
tro, carg.i varios gneros.
ParaBrigue brasileiro Victoria, capito
Horacio de S. Nones, ca-ga assucar e ou-
tros gneros.
Rio Grande do RalBrigue brasileiro Pi-
rangi, papiUSo Joo Dias Berges, carga
assucar.
Na nos entrados no dia 30.
Aracaty30 dias, biale brasileiro Mara
Amelia, de 5'i toneladas, capillo Fran-
cisca Thmaz de Assi, eqaipagem 5,
carga sal a outros gneros; a Antonio A
de S. Aguar.
Liverpool(II dias, barca ingleza Hermio-
tu, de 383 toneladas, capitn Towile,
eqtiipagent 14, carga carvlo ; a ordem.
Terra Nova37 dias escana ingleza Elfri-
da, de 139 toneladas, capitao S. R. Trip-
ple, eqnip*jgem 7, carga -2,i 15 barricas
com bacallto ; a Wilson Rowia i C.
Montevideo23 dias,'barca noroe""*-
Alegra, ds 215 *-' '
gem 12, carga fazeodas e outros gene-
roa ; a E. A. Burle de C.
Navio sahidos no mesmo dia.
Rio Grande do SulPatacbo brasileiro Ar-
roio Grande, capitao J. J. dos Santos,
carga assucar e outros gneros.
New-York por S.. Tbonnz e ParaVapor
americano South America, commaodaute
Teoklepangb, carga a mesma que trouse
dos portos do sul.
EDITAES
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, eoj eamprimento da ordem do Exm. Sr. pre
-idate da provincia ds 3 do correte, manda a-
zer publico qae, ao di^ 18 de Julho prximo vin-
dqnro, perante a junta da fazenda da mesma the-
souraria, vai notamente praca para ser arre-
matada por quera por menos Qter, a obra dos re-
paros e alguns melborameatos de que neoessita a
i'adeia da cidade do G yanna, croada em '......
2:078*125 rs. e sob as clausulas speciaei abaixo
transcriptas.
As pessoas que se propozerem essa mema
taro comparegara na sala das sess5es da referida
junta do dia cima mencionado peto meio dia e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 25 de jnnho da 1872
O otBcial rumor,
Miguel Alfonso Ferreira.
Ca lalas especiaos,
1.* Os reparos da cadeia de Guy&nna na impor-
tancia de 2:078*125 rs. sero executadas da cen-
formidade com o respectivo ornamento.
2.' O contratante dar cometo as obras no pra-
so da 8 dias e as concluir no da 3 mez?s con-
tados da data da approvarjo do contrato.
3.' O pagamento da importancia da arremata-
gao sera eito em 3 prestagdes, sendo a primeira
quando tiver comegado a.obra-; a 2.a quando
bouver feito made dos reparos, e 3.a quando
concloilas.
4.a Para o mais que nao se acha e=pecilkado
as presentes clausplas m observar as disposi
goes do regulamenlo do 31 de julho de 1866.
Conlorme,
M. A. Ferreira.
> Pe'.a inspectora da alfandega desta cidade
se convida a quem qnizer fazer o fornecimento de
papel, pennas, tinta, iivros em branco o de mais
objectos preciso> ao servigo do expediente das di-
versa* succoss da reparligo e uso da guarda-mo-
na, a apresentar as resuecvas propostas at o
di 5 de jnlbo prximo futuro, as 10 horas da ma-
nba, para em vista dellas e das competentes
amostras ser preferido quem melbores vaotagens
off.-recer.
Alfanlega dePernambaco 26 de jnnho de 1872.
O inspector,
Joaquirn Jos de Ovexa.
O Illm. Sr. in-pectur di thesouraria provin-
cial, era cumpriraento da ordem do Exm. Sr. pre-
i lente da provincia, de 26 do corrente, manda
fazer publico que no dia il da julbo prximo vin-
douro, perante a junta da fazen la da mesma the-
souraria, vai oovamente prsga para ser arrema-
tado por quem mais der os irapostos pravinciaos
(meos o dizimo do gado vaceum) das comarcas
da Boa-Vista e Cabrob, com abate da quaria
pane nos pregos por quanio forain R.timamente
praga, flcanlo assim redondo ;
Boa Vista '732*000
Cabrob 732*000 -
E para constar sa mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria di ibasouraria provincial de Psr-
naoibuco, 28 da junhs de 1872.
O olli ul maior,
Miguel Affonso Ferreira.
= O Illm. Sr. inspector na thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. vice-
presidente da provincia da 27 de maio ultimo,
manda fazer publica que no dia 5 de setembro
prximo vindouro, pirante a junta da fazenda
desta thesouraria, sa levar pregao, para ser
arrematada por quem por menos Gzer, a obra do
o* lauco da estrada de Munbeca, orgada em
19:25:)*, e sob as clausulas especiaos abaixo de-
staradas : **-*ai msm
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao com arr-cam na sala das sessoes da referida
junta, no dia cima mencinalo, pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 6 de junho de 1872.
O offlcial-maior
Miguel Affonso Ferreira.
Clausulas eepeciaes.
As obras do 5 laBgo da estrada da ramifica-
gao de Munbeca sero executadas da conhrmida-
de com a respectiva planta e-orcaraento no valor
le 19:250*.
2a O arrematante dar comee) as obra3 no pra-
io de uto mez e as concluir no de oilo, aoibos
contados da data do contrato.
3a A importancia d) contrato ser paga em qua-
tra prestaras iuaes, correspondenlo cada urna
a 4 parte da obra total.
4a Emtudo mais qrte nao vai especificado as
presentes clausulas ?e observar o regulamento da
reparticao das obras publicas. Conforme
Miguel Alfonso Ferrwra.
O illm. Sr. la-ipector da mesonrana provin-
cial, em cumprimento da ord do Exm. Sr. vice-
presidente da provincia de 27 da maio ultimo,
manda fazer publico que no dia 5 de setembro
prximo vindouro, perante junta da fazenda da
mesma thesouraria, se levar pregao, para ser
arrematada por quem por menos izer, a obra do
i* langa da estrada de Muribeca, orgada em
li:190*,e sob as clausulas espaciaes abaixo de-
clarada} :
As pessoas qua se propozerem a essa arrema
tag.io comparegam na sala das sessoes da referida
jauta, n) dia cima mencionado, pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Per-
nambuco 6 dejunbo de 1872.
O ofScial raaior,
Miguel Adonsa Ferreira.
Clausulas especiaos.
Ia As obras do 4 langa da estrada de Muribeca
na importancia de 11:190*. serao executadas de
eonformidade cora o orgamento e planta appma-
da pelo presidente da provincia.
2a O arrematante dar principio as obras no
praso de ara mez e as concluir no de oto mezes.
3a Os pagamentos serao efectuados em quatro
prestagdes iguaes, correspondendo cada ama
ia parte da obra execulad.
4a Em talo mais que nao vaf espsciueado se-
guir-se-ha o que dispoe o regulamento de- 31 de
julbo de 1866.
Conforme
M. A. Ferreira.
fel inspectoria da alfandega se faz
pblico qae a 10 do corrente mez se h5o de
arrematar Iivres de direitos, e porconta de
quem pertan:er, as mercadorias damnifica-
das, abaixo declaradas, e abandonadas sobre
a ponte desta repartirlo, nos termos dos
3o e 2o dos arts. 300 e 301 do **--
ment de 19 de seton^-- -
1M P '
competindo allegar contra os effeitos desta
venda.
Trapicbe do algodo.
M. J. 4 C. o. 4 I caixa consignada a
Joaquina Lopes Machado A C, vinda da Li-
verpool polo navio inglez Cedan, entrado
neste porto em 8 de julho de 1870, confor-
me participarlo da l1 seceso, de 1 de jnlbo
do correle anno.
Alfandega de Pernamboco 1 de jnlbo de
137.
Servindo de inspector,
Pedro Lopes fodriyws.
Pela inspectoria da alfandega se faz publico
ijue da data deste 30 dias, bao de ser arrema
lados Iivres de direito, e por conta de quem per-
lencer, porta desta repartido, os gneros abai-
xo declarados encentrados ( flaotaando sobre o
mar pelo mestre da bareaea, Linio Paquete, Ja-
nuario de -Sant'Anoa, e se presume perteoeer ao
canegameBto da galera americana Warent Qiteen
Arraaiem n i 1.
Marcas PONO e LFTT, ssm numero, 4 saceas
de algodo em rama, pesando 86 kilos em bom
estado.
Alfandega de Pernamboco, 21 ie junho de
1172,
O inspector,
Joaquirn Jos de Oliveira.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm.Sr. vice-
presidente da provincia, do 1.a do correte mez,
manda fazer pnolice que no dia 19 de setembro
prximo vindouro, peran e a Junta da fazenda da
raesroa taasourana, se ha de arrematar a quem
por menos flzer, a obra da canalisagao do riaebo
Jordo e cambia da Boa-Viagem, na importancia
de 16:882* 951 ris, e sob as clausulas especiaos
abaixo transcriptas
As pessoas que se propozerem essa arremata
gao, eomparegam na sala das sessoes da referida
junta, no dia mencionado, pelo meio dia, e compe-
tentemente habilitadas.
E para constar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial le Pernam-
buco, 17 dejunbo de 1872. '
O offleial-maiot,
Miguel Affonso Ferreira.
Clausulas especiaos.
1.a A obra da caoalisagio do riacho Jordo e
Gamboa da Boa-Viagem serao executada de con-
formidade com a planta e orgameoto approvado
pelo Exm. Sr. presidente na importancia de......
16:882*9*1 ris.
2.3 O arrematante dar comego s obras nopra
so de um mez, e as concluir no de 1 aono, ambos
contados da data da approvago do contrato.
3," A importancia da arremataba > sera dividida
em quatro prestagdes igaes, sendo pga cada
urna d'ellas proporcao que o arrematante tiver
executado urna qaarta parte da obra.
4.a Era tudo mais que nao se acba especificado
as presentes clausulas se observar o regula-
menlo de 31 de julho de 1866.
Conforme
_______ 'Mignel Afronto Ferreira.
Secretaria da thesouraria da fazenda de Por-
namb ico i* de julho de 1872.
Serviado de offlcial-maior.
Manoel Jos Pinto.
OECLARACOES.
ijonsulado provincial.
Por esta reparticao avisa-se aos respectivos
eonirit niales qae comega no Ia do mez prximo
vindonro a correr o praso legal para o recebi
ment sem dependencia de mull dos impostos da
deciros urbana, ti 0|Q.sobre o rendimiento dos pre-
dios i corporagdes de mi mora, e 60 rs. por
litro o agurdente, relativos ao 2* semestre do
anno fnaaeeiro corrente de 187172, incorreodo
na multa d 6 0,o aquelles que nao realisarem
esse pigamento dmtro do mesmj.
Consulado provincial, 23 de maio de 1872.
O aamiuistrador,
______A. C. Machado Rios.
Consulat de France
Les instructions relativos l'option de
nationilit poor les citoyens originaires de
l'Alsace-Lorraine, tant parvennes ce con-
sulat, les intresss sont invites a se pr-
senter la cbancellerie ot't I leu- sera don-
n coenaissance des formalits a remplir.
Peiiamboco 25 juin 187.
Le cbancellier grant le coosolat:
E. Dumax.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. vi
ce-presidente da provincia, de 3 do crranle, man-
da fazer publico] que vo notamente a praga no
dia 18 de julho prximo vindouro, perante a jun-
ta desti thesouraria, para serem arrematadas por
quem por menos flzer, as obras dos reparos e al-
guns melhoramentos urgentes de que necessita o
mirle! do destacamento da cidade de Goyanna,
oreadas era 1:602*213 e sob as clausulas espe-
ciaos abaixo transcriptas.
As pesadas que se propnzerem a essa arrema-
tago comparegam na sala das sessoes da referida
junta no dia cima mencionado pelo meio dia e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Per-
nambuco, 2o de junho de 187i.
O offlcial-raaior,
Miguel Affonso Ferreira.
CUusulas especiaos.
1.a Os reparos do quartel de Goyanna na im-
portancia de 1:6025213 sero executadas de con-
formidade com o respectivo orcamento.
2.a O contratante der comego s obras no pra-
zo de cito dias e as concluir no de oito mezes,
contados da data da approvago do contrato.
3.a O pagamento da importancia da arremata-
gao ser feito em tres prestagdes; sendo a
primeira qliando tiver comegado a obra ; a sego
da quando bouver feito metade da obra e a ter-
ceira quando conclui-la.
4.a Para o mais que nao se acha espe;iflcado
as presentes clausulas se observara as disposi-
goes do regulamenlo de 31 de julho de 1866.
O officiil maior,
Migue! Affonso Ferreira.
11 ll::ii. Sr. inspector da thesouraria provincia
em cumprimento da ordem do Exm Sr. vico-pre-
sidente da provincia de 7 do corrate, manda fa-
zer publico que vai novaraente a praga no da 8
de agosto prximo vindouro, para ser arrematada
aTjuem por menos flzer a obra do segundo lango
da estrada de Uua a Capoeiras, orgada era.....
22:000*000 e sob as clausulas abaixo copiada?.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
-}o comparegam na sala das sessSes da referida
junta no dia cima mencionado, pelo meio dia e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou pupli:ar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesonraria provincial de Pernam-
buco, 10 de maio de 1872.
O ofleial-maior,
Miguel Affonso Ferreira.
Clausulas especiaos.
1.
O segundo lanco ds, estrada de Una a Capoeiras
de 2202,90 metros .de extengo na importancia oe
22:000*000 ser execatado de conformidade com
o respectivo orgamenlo e desenbos juntos, appro-
vados pelo presidente da provincia e instruego
do engenheiro encarregado da fiscalisagio dos tra-
balbos.
2.a
O arrematante dar comeen aos trabalhos no
prazo de irinta dias, e os concluir no de dezoito
mezes, contados ambos da data do contrato.
3.a
O trabalho ser execatado a partir dos dous
oontos extremos para o centro.
4.a
Os pagamentos serao fsi 103 ero :s pre3tacoes
iguaes, correspondente cad ... sexto da
importancia total, quando os trabalhos executados
eorresponderem a essa quaniia.
SANTA GA$A DA MlSEKlCOttDU DO RECIFE
A Ilrn, junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife. manda fazer publico que
na sal i de sua sessoes, ao dia 4 do mex de
julho pulas 3 horas da tarde, tem de ser arreba-
tados quem mais vaniagens offerecer, pelo
lempo fe nm a tres annos. as rendas dos predios
em seguida declarados.
E;>TABELEGIMENTOS DE CARIDADE.
Travessa de S. Jos.
Casa tei rea n. 7 ,......162*000
Ra das Calcadas.
Casa t< rrea n. 31........133*000
Travessa de S, Pedro.
Sobradi de 2 andares o. 2. 604*000
Ra do Farol.
Casa terrea n. 72........181*000
F na do Sr. Bom Jess das Crioulas
Casa teirea n. 8,.......242*0000
Ra da Soledade.
Casa terrea n. 72....... 96*000
Ra de S. Jorge.
Sobrado n. 20.........2i0*00
Roa larga do Risario.
Terceiro andar, n. 24 A.....244*000
Terceiro andar n. 24 ,.....244*000
Loja do mesmo n. 1. B......162*000
PATRIMONIO DOS ORPHAGS.
*..ua da Lapa.
Ra da Madre de Dos
Cssa terrea n. 24 e 26......2:000*000
dem n. 20. .........1:100*000
Wem n. 10..........600*.00
dem n. 10 A........ 300*000
dem n, 8.........., 3-0*000
Ra da Lapa.
Casa terea n. II. ,.....Il*h00
Ra da Moeda.
Casa terea d. 21. .... 383*000
dem n. 19..........260*000
Ra do Amorim.
Casa terrea n.64.....t. 500*000
I lem n. 50. .........500*000
dem n.'i7. ..........500*00(1
dem n. 32 ,...... 86*000
Travessa da Madre de Dos
Casa terrea n. 53 ,.....600*000
Sobrado le um andar o. 14 ... 800*000
dem de i andares n. i...... 1:2000000
Roa da Cacimba.
Casa terrea n. 2. ,....... 130*000
Ra do Burgos.
Casa tarrea n. 19........151*000
dem n.21. ........131JOO0
Ra do Vigario T.norio.
Sobrado de 3 andares n. 22.....860*000
1, andar do sobrado n. 27.....300*000
2, andar da roe so.......250*000
Cija do mesmo........ 351*000
Ra do Encantamento,
Sobrado de 2 andares n. 9 .... I:000fl000
Roa di Senzalla Velba.
Sobrado do 2 andares u. 134. 6i)l*000
Casa tema n. 18........ 242*000
Ra da Inguela.
Sobrado ce 2 andares n.4.....650*000
Ra da Cruz.
Sobrado Ce 2 $fldare3 n. 2.....801*000
Ra do Rosario da B:a Vista.
Casa lerna n. 58........301*000
Ra de S. Jorge.
Case teman. 101........206*000
deam n. 09 ........350*090
dem n. 106,.........203*Of.O
Ideal n. 1)4. .--,...,. 22I30U0
dem n. 100. ......... 203*000
Os preu ndeates devero apresentar no acto d;
orrematagio as suas angas, ou comparecern:
icompanh idos dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa do Misericordia do Re
:ife, 25 df jnnho de 1872.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Soma.
Em lado o mais qae aqu u vai especificado,
segair-se-ha o que a respeito dispoe o regulamen-
to :*,31 da julho de 1866.
Conforme,
Miguel Affonso Ferreira.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. vice-
presidente da provincia, de 2 do corrente mez,
manda fazer publico qae vai novamente praga
no dia 18 de julbo prximo vindouro, para ser ar-
rematada por quem por menos flzer, a obra do
rebaixamento da lideira do Timb, na estrada da
Victoria, cajo orgamento tendo sido reconsiderado,
licou elevado a 9:90011000, a sendo a arrematagao
feita sob as clausulas espaciaos j anuin*1''--
As pessoas qoe se propozere"1 *
tago compar*
O administrador da-recebeuoria e
rendas internas geraes faz publico qno
neste corrente mez d9 junho qne os donos
de escra\os residentes nos limites tracados
para a matricula no actual quinquennio de
18681873 devem dar os que tiverem ad-
querido de julbo do anno prximo passad)
at a presente, e requerer a eliminacjio dos
qoe dixarau de possuir por venda, iiberda-
de ou o )lto, visto que a matricula que se
est proetdendo em virtude do regulamenlo
que acompanbou o decreto n. 4835 de 1 de
dezemlro de 1871, praexecug5o do artigo
8o da lei 040 de 28 de setembro do mes-
mo anno, nao dispensa da matricula a.que
esto suji.it; s os escravos dos senhores
cima mencionados em virt'Kla do regula-
mento n. 4129 de 28 de marco de 1868;
por quant? cada ama das referidas malricu-
* ~*9d"zw* devidjs eiits, indepea-
deute urna da outra: assim que incorrero
rjas multas d'um e oulro regulamento os
qpe os in'ringirem.
Recebedotia de Pernambuco 14 dejanho
de 1872.
Manoil Carneiro de Souza Lmerda.
C6VANUU
DO
EM BENEFICIO DE
W, F1TOCO
PltOfaiAHJIA
Primeira parte.
As pragas do capito
Comedia em um ato pelo artista Gnerreiro e
D. Eufrezia Guerreiro, qne obsequiosamente se
prestara a ccadjuvar a beneficiada.
Segunda parte.
Pas de fume sans feu...
Comedia em 1 aclo pelos artistas francezes.
Terceira parte.
La folie
por Mile. RacheL
Le Toqu
por Mr. Gautbier,
Passo a dous
por Mme. poppe e a beneficiad].
Quarta parle.
Ai! qua chalacV
Comedia em 1 acio pelos artistas naeiouaes.
As 8 l|
Depois do especenlo haver trera para Apipu-
eos e port03 intermedios.
GR AXDE EXPOSIC \0
Ra do Comoiercio o, 17
Primeiro andar.
Todos os dias uieis das 4 horas da tarde as 10
da noute, e em dias sanflcajlos das 10 horas da
manba s 10 da noute.
A' nono durante a exposigao, o eximio pianis-
ta o Sr. Julio Poppe tocar diversas e escelbidas
pegas de sen repertorio.
Entrada geral l0OO.
O emprezario propri?tario, attendendo a a'gu-
mas reclamages, sobra o prego das entradas (are-
zar das grandes despezas qae fez) entendeu, pa-
ra bem de muilas pessoas que esejain ver
sena trabalbo-, modificar pelo pnQj acuca stin
de car ao alcance de todos, e mesmo p-r e>ur
prximo o itinerario de sua viagem, pelo que
avisa ao re-peitavel publico desta aprovejtem emqaanlo aqui se acha, pj'r ester a
partir para oatras provincias.
Acha se mudado o dcimo grupo por outro que
hoje representa S. M. a rainha a Sra. D. Estepba-
Dia, recebeodo o diploma do fundadora e irmaa
protectora do hospital E-i phauia, em Lisbea.
4VIS0S MARTIMOS
COiriPAIHIt
DAS
Messegeries martimas.
At o dia 11 do corrente mez espera-se da Eu-
ropa o vapor francez Senegal, o qual depois da
demora do costume seguir para Buenos-Ayros.
locando na Bahia, Rio de Janeiro e Montevideo.
Para condigoes, fretes e passagens lrata-se na
agencia, ra do Commereio n. 9.
At o dia 12 do corrente mez espera-se dos por-
ios do sul o vapor francez Gironde, commandante
Somer, o qual depois da demora do costume
seguir para Brdeos, tocando em Dakar (Gore)
e Lisboa.
Para condicoes, freies e passagens, trata-se na
agencia, ra do Commereio n. 9.
JDp dia 2 do corrente mez em diante espera-se
dos portos do sul o vapor franeez Siudh, couiraan-
dante Massenet, o qual depo3 de pouca demora
seguir para Bordjs tocando em Dakar (Gore) e
Lisboa.
Para candlgoes, freies e passagens trata-se na
agencia ra do Commereio n. 9.
Una de & Miguel
Para o indicado porto segu em ponco3 diss o
patacbo porluguez t Michaelense j tem tres par-
les da carga engajada e para o resto que lbe fal-
ta e passageros trata-se com os consignatarios
Ferreira de Almeida & C, a ra Madre de Dos na
36. armazem.______________________
PARA O
PORTO
Vai sahir em poucos dias a galera Nova Fama
2.* : para carga e passageiros aos quaes offerece
excelleDtescommodos, trata-se com Soares Primos,
ra do Vigario n. 17. r
Por inlervengio do agente ftMe.
Na loja da loa do Caballa n. 1 A, deaemi
___________" Agoia d'Ottro.__________
detwmiudar
Porto por Lisboa
Para os indicados portos pretende sahir com a
p-ossivel brevidade a barca portogueza Ceres, a-
vio de l^classe, por ter a maior parle de seu car-
regamento engajado, e para o que lbe falta, qae
recebe a frete commodo e passageiros, para os
quaes tem acetados commodos, trata-te com o
consignatario Joaquirn Jos Gongalves Beitrao
roa do Commereio n. 50.
Baha.
O veleiro hiate nacional Garibaldi segu para o
porte cima nesies dias com a maior brevidade
possivel por, estar com parte do carregamento
prompto, e para o resto trata-se com Tasso I.-mos
3c C, ra do Amorim n. 37.________________
Rio Grande do Sul
Para o referido porto pretende seguir com bre-
vidade a barca portugoeza Arminia por ter parle
da carga engajada, e para a que Ihe falta trata-
ilcom o consignatario Joaquirn Jos Gongalves
Beltro, roa do Commereio n. o. _______
Ilha de S. Miguel.
Para o indicado porto, segne com a maior bre-
vidade possivel o lugre porlocner. r
classe. ainda receh ''-"
Lfilo
DE
Duas casas terreas ediacadas eo ebioa ffopim,
sendo urna na ra V d Palee do Tergo) o. 110 e oalra nos ftiadpa qne
doi para a ra das Carrocas n. 7, actoatmeaU
n. 9.
Quinta-feira 4 do correte
A'S 11 HORAS EM PONTO.
' Per iniervencio do agente Pinto, em sea escrip-
orio ra do t m Jesns o. 43.
LEILAO
J
DE
Livros de direito, religio e lilteratura
QUINTA FEIRA i DO CORRENTE.
O ageste Martios far leilao, em contmuacio,
de importantss livros do direiio, reii/io e lillera-
tnra, todos n.uito bjm conservados, lendo muitai
obras proprias para sacerdotes e lentes de facml-
dades.
A's 11 horas do dia no armazem u. 48 da roa dj
Imperador.
DE
An rnaes constando de 3 fgoas 6 orna
dellas com utu potro.
Quiuta-leira 4 de julho. 0
A's 11 boras da maoha em ponto
O agente Oliveira fir leilo por intermedio di
O preposto Pinho Barges, requerimento do
r. Or. curador de aazeotes, e por de-pacho do
Illm. Sr juu de ausentes, de 3 egnas e urna dellas
cum uai potra; o leil?o ser effecioalo no da
cima,is 11 horas do da,'- no caes Tinte eDons
de No embro.

LEILAO
DE
37 libras de chocolate, 27 garrafas absin-
l'iio, vestidos pan meninas e s-ohoras.
veos, chapeos -para homens e senhoras,
tocas, lencos d diUerenles quahdades,
chales, colarinhos, ponbos, manguitos,
luva?, cambraias, flores, chitas, fusiSes,
bicos, rendas, saias, e ouir.-s fazendas
em pequeas porcoes.
QUINTAFEIR\ 4 DE JULHO
A's 10 I| horas em ponto.
Adolplio Hurlimau, lendo de seguir para o snl.
far leilo por iniervengao do agente Pinto (ao
correr do mariell.) d< s objectos cima menciona-
dos, exilenles no eseripturio do mesmo agente,
ra do B.-ra Jess n. 43, onde se (ffeciuar o Icila?.
Typographia do Correio Pernambucano
Constando de um bonito prello bragal, da fun-
dir) de Laurant & Deberny, 1 machina nova
para impressao, formato Cur, pelo fabricante
II. Marinony, 2 [antea de typo 10, 1 dita de dit>
8, 1 dita de dito 12,1 dita Je dito normando 8,
1 dita do dito dito 10, 1 dita de phantazia 12, e
muilas culras, e maisoojacios de phantazia para
composigao.
SEXTA-FEIRA 5 DO CORRENTE
) agente Martios far kitio competentemente
autorisado, da typographia du Correio Pernambu-
cano moni; da e prompta para de um da para
outro imprimir quslquer juro. l,ooilendo os preteo-
dentes previamente examinar dua lypegrapiia, a
ra de S. Francisco n. 2, e:quina da ra do Impe-
rador.
O leilo lera logar s 11 horas do dia cima na
mesma ypographia.
AVISOS DIVERSOS
(5ISTITCT0 AIGHEOLOGICO E GEOGRAPHI-
00 PERNAIBLXASO
Haver soasa j ordinaria quinta feira & d
corrente julho, pelas II oras da ma-
aba.
ORDEM DO DIA.
Io Pareceres e mais trabalhos de com-
missoas; -.-
2o Palestra litteraria. /
Secretaria do Instituto-/ 1 de julbo de
1872.
J. SOARES D'AZEVEDO,
Secretario perpetuo.
1AS m mnm
Aos 5:000*
Bhetes garantidos.
i nu Pi-imeiro de Margo (oatr'ora roa do
Crespo) n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado, tendo vendido nos seas f
iitea bilnetei um meio n. 272 coa 300*000, don
guarios n. 371 com lOOOOO rs., e outras sor-
es de 40*000 e 20i 000 da lotera que se ac-
bou de extraair (91), convida ao3 possnidores
a virem reeeber na canformidade do costnme seas
descont algnm.
Acham-se venda os bhetes garantidos d:
6- partidas loteriis.'abenecio da igReja de N
sa Senhora da Conceigao dos Militares (10") qiw
se extrahir na sexta-feira, 5 do mez vindonre.
PRSCOS.
Biibeta inteiro 6*000
Meio bilhe-'.e v 3*000
Quarto 1*500
Em porcao de 100*000 para cima.
Bilhete inteiro 5*500 v
Meio bilhete 5*750
Quarto 1*33S
Manoel Martios Fian.
? .
r.SA
ni
n/'
MIIHOR EXEMPIAR ENCONTRADO
MUTILADO


'





-


0iaro d Praamfcoc -_ Terc feira 2*d* Juiho d 18"t
-fi H-.I
FABRICA DE MACHINAS
A' Ra do Bario do Triumpho (ra do BrumJ ns.
100 104.
CARD0S0 a IRMAO
AVISAM aos Sr. da engenhos e ao publico em geral, que teem recebido da Europa,
gratj*j sorlimeo'.o de ferragens para engenhos e para lavoura, e quaesquer ootros ozos
e misieres da ndcstria agrcola, o que todo vendeos por precos razoaveis.
Formas para, assucar fidM *"****diwSM '""
tCTfl or AS borizontaes e verticaes j bem couhecidos nesta provincia e lora della,
V ttpUrUo os aielhores qae teem viudo a este mercado.
iU.06D.CUlS completas de diversos iamaBho9, obra muita forte e bem acabada.
QleaS IhQ6Uu&S parl MMntw a grades de madeira.
TS: XaS 6 IOrrO e ,, fondido e batido de diversos tamanhos.
JaJO laS U agUa de O laS Q6Ilta(laS ^ diversos umiohos e quaflidades.
fftivnurf ne Concertara cono proraptidSo qoalquer obra ou machina, para o qae
OOJU/OrtUo teem gaJ fabrica bem montada com graofle e bom pessoal.
fnofimmonflQe Mandam vir por encoromenda da Europa, qualquerma-
J2iIlBCIIlin.cIlud clnnismo, para o que se corresponden com ama respeita-
vel casa de Londres e com um dos melhores engenbeiros de Inglaterra ; iocarubem-se
de iitfltT assenUr ditas machinas, e se responsabilisam pelo bom trabalho das naesmas.
RWl DO BARAO DO TRIUMPHO IS. 101,102 E 104
FUNDICAO DE CARDOSQ & IRMA O
LIQUIDACAO
I JOIII CRESPO II, !0
Cambraia transparente fina a 2-5800, 35,
:t550C'.
Dit. victoria finas a 3)5800, 45. 40508.
DiUi de lorro a 10600, 20, a peca.
DiUide cores a 210 e 280 o covado.
L3asinha9 de padroes modernos a 500
rs. o covado.
Chita com barra a doqaeza a 400 rs. o
covado.
Baptista com barras propria para vestido
de (ultima moda) a 560 rs. o covado.
Bramante de linho com 4 larguras a
20800 a vara.
Dito de algodo com 4 larguras a 10600
a vara.
Atoalhado de linho adamascado a 10800
e 20, a vara.
Cambraia branca com listras a 30500 a
pe^a.
Algodo marca T avariado a 40500 a
peca.
Dito de differentes marcas a 20800, 30400
Muisulina branca a 360 e 400 rs. co- 40500 e 50 a peca
vado. v
Nansuc lisa para vestido a 240 rs. o co-
vado.
Cambraia branca bordada a 60 a peca.
Poupelioa branca com flores propria para
casamento a 10800 o covado.
Colcbasd e fusto a 20 urna.
Cobertores de 15a finos a 20500, 30, 80,
Biiin braoco de linho fino 10, 102(0 a
60, a
vara.
Dito pardo fino a 400 e300 rs. o covado.
E! assim como muitos outros artigos que
--so um grande sortimento de roupa feita de todas as qualidades por presos que
admira; e aos negociantes fora da capital em atacado com o descont de dez por cento.
Mdapol avariado a 40500. 50
peca.
Dito francs fino a 70500, 80, a peca.
Lencos de cambraia de linho abainba-
dos em caixiohas a 30, 30500 a duzia.
Ditos de algod5o com barras a 10400
a duzia.
Ditos de esgoio muito fino grandes a
50 e 600, a dozia.
Chapeos deso de seda.mglezes com 12
basteas a 90, om.
torna-se enfadonho mencionar e alm
Na loj e armazem de fazendas de Guilherme C. da
Cunha & Companhia.
RU i DO RRUMIN. 52
(Passando o chafariz)
Annunca aos senhores, de engenhos que por falta (Tagua
ou inertes de animaes nao possam tirar suas safras, que est
prompto a assentar vapores dentro em 8 dias do" pedido applican-
do elles as moendas ja existentes.
Tem em deposito Yariado sortimento de
MOTORES PARA DESCAMAR ALGODaO
A vapor, agua ou animaes
inclusve alguns que nao precisam de obra alguma de carapina
pelo que podem funecionar logo que cheguem ao lugar.
-" "R* ASSUCAR
SEGUROS COMA FOCO
IMPERIAL
W. G. FENNELLY RA DO COMMERCIO N. 38 4 ANDAR
0 BAZAR NACIONAL
j
O proprietario do Bazar Nacional, Lourenco Pereira Mendes Guimar2es, declara ao
respeitavel publico qae receben grande sortimento de fazendas, para sua leja na roa da
Imperalriz n. 72.
N0WDADE>
Vende-se fusilo braoco para vestidos de
seafaora e ronpa de meninas a 360. rs. o
covado.
CASSA FRANCEZA A' 240 RS.
Vende-se casaas francezas para' vestidos
de senboras e meninas 240 e 320 rs. o co-
LAASINHAS PARA VESTIDOS A' 166 RS.
Vende-se llasiohas para vestidos 160,
240, 400, e 500 rs. o covado.
CORTES DE CASSAS A' 20400.
Vende-se cortes de cassa de cores 20400
para liquidar.
CHITAS FINAS A' 320 RS.
Vende-se chitas francezas finas escuras
e claras a 320 e 360 rs. o covado.
CAMBRAIA TRANSPARENTE A'30000 A
PECA.
Vende-se peca* de cambraia tran prente
finas a 30000, 30500, 40000 e 50000.
Pecas de cambraia Victoria a 30500,
40000, 40500 e 50000.
ALPACAS DE CORES A 440 RS.
Vende se alpacas de cores para vestidos
a 440, 500 e 640 rs. o covado.
TIRAS E ENTREMEIOS BORDADOS
20000,
Vende-se enlremeios e tiras bordadas
para enfeitar vestidos brancos a 20000 e
20500, 30000 e 40000. .
SAIAS BRANCAS A' 20000.
Vende-se saias brancas e de
senhora a 20000 e 30O0.
CHALES A' 10000.
Vende se chales de 13a a 10000, ditos de
merino estampados a 20000, 30, 40e 50.
LENCOS BRANCOS A 10500
Vende-se lencos bran;os com barra a
i II* i O Precisa-t de urna escrava, bo
AMAN coiinbeira. e urna livre par en
fl.iTl/l.kJ gommar e fazero servico talero
de casa de familia, paga-se bem : na roa da Crai
do Recite o. 42, armazem, oa bo Corredor do Bis-
po n. 23.
Precisa-se de ama ama para coiiohar ou-
tra para eogommar : na ra do Corredor do Bi.<-
po o. 11. __________^^
AMA
Na roa das Trinche!
ras d. 50, Io andar, pre-
cisa se de orna ama pa-
ra comprar e cozinhar.
AMA
roa Velba n. 91
Precisa-se de orna ama para
todo o servio." interno e externo
de ama casa de pouea familia :
*%%>
Precisa-te de ama para
tratar de erlaocas : roa da
Aorora n. 5 segunio andar.
AMA
Precisa-se de moa iue saiba cozi-
nhar, pira casa de homem solteiro :
na roa do Amorirn n. 39._________
Precisa se de urna ama para comprar e eo
sinbar, roa do Visconde de Pelotas, (antiga do
Arago) n. 37.________________^___^_
105CO a dusia, ditos de linho a 20500 e
41000 para liquidar.
CORTES DE BRIM A' 10500. para
Vende se cortes de brim de cor
calca de homem a 10500, cortes de ganga
a 10OCO, brim de cor a 320 e 400 rs. o
covado.
ATOALHADO A' 0COO.
Vende-se atoalhado para toalhas a 10OCO
o metro.
Bramante de 10 palmos de largura
10800 e 20500 o metro.
MADAPOLO A' 30COO.
Vende-se pecas de madapolao a 30000,
40000, 405O(, 50000 e 60000.
COBERTAS DE CHITAS A' 20000.
Vende-se cobertas de chita a 20GOO
cada orna,
ALGODO A' 30000,
Vende-se pecas de algodiosinbo a 30000
40000 e 50000 a pee.
ROUPA FEITA
Vende-se camisas brancas 20000, 20500
30000.
Seronlas a 10000, 10500 e 20000.
Palites de panno preto a 50000, 70000
e 100010.
Palites de alpaca preto e de cores a
20500, 30000 e 305CO.
PERFUMARAS PARA LIQUIDAR.
Ven le-se om frasco com pumada france-
cores para za a 200, 320 e 500 rs.
Vende-se om sabonte fino a 200 e 320
Vende-se om frasco d'agoa de cologne a
240 e 32) rs.
E cutres muitos extractos finos que se
vende sem reserva de preco, no Bazar Na-
cional, na ra da Imperalriz n. 72.
AMA
Precisas* de urna ama para cozi-
nhar : a tratar na roa estreita do
Rosario n. 32, 1 andar.
a Vi i Precisa-ae de nma ama para o serv-
iua. q de casa de pouea familia : a tratar a
roa da Croz n. 18. 3" andar.
AMA
ra da Praia.
Precisa-se de orna ama
para o servicp interno n
externo de casa ae fami-
lia pequea : a tratar na
roa de Pedro Alfonso n.
47, 2' andar, outr'ora
O abaixo asslgnado faz publico e principal-
mente ao eorpo do commercio que tendo justo e
cootratado com o Sr. Antonio Gomes Salgneiro a
ana taveroa sita na travesaa da roa do. Duque de
Caxias n. S A, livre e desembarazada de qoai-
qner onos, qaem se jligar com direito, compare-
c no praso de 3 dias a contar desta. Recite 2
de jaiba de 1872.
Joaqaim Jos Fernandos.
AosSrs. negociadores desta
praca.
Maooel Xavier de S Alboqaerque competente-
mente provisoriado pelo meretrissimo tribunal da
relacac, solicita causas nos auditorios dos termos
d'Agua Pret< e Barreins : encarrega-se de pro-
tcover qualqoer cobranoa amigivel e judicial roe-
diante urna paga rasoavei : proraeue todo cuidado
e prompta execucao as questdes que Ihe forem
entregues : quera dos seas servicos precisar, que-
rendo lnformacSes,dirja-se roa do Imperador
n. 81 casa do ur. Deodoro Catanhoe do contrario
annnncie para ser procurado.
O abaixo assiguado tem justo e contratado
com o Sr. Christiano de Almeida Moraes a parte
qae linha na eoebeira sita ao largo do Paraiso n.
10, o qaal girava com a Arma de Brito & Moraes:
declara que o mesmo Sr. Moraes nao tem direito
algam mais na casa desde o dia 28 de junbo, fi-
cando desde essa data em diante o aetivo e passi-
vo da casa a cargo do abaixo assignado ; s a
elleou por sua ordem podero ser pagas cootas da
casa e sendo estas com a letra do abaixe ass goado.
Recite 1 de junbo de 1872.
iJU
Jos
Ferreira de Brito e Silva.
Manoel Ferreira Bartholo, retirando-se tem-
porariamente para Portugal, vera por meio deste
pedir desculpa aos seus amigos o nao ter feito as
suas despedidas pe]soalmente, em consequencia
de falla de tempo e ncommodos de sade.
Recite, 28 de junbo de 1872.______________
Auzentou-se da casa de seu senbor o mole-
que de doze anuos de idade, preto, ebeio do cor-
no e cara chata, levando vestido calca de riscado e
blusa de chita roupa : roga-se a qaem o appre-
bender levar a casa de sea senbor a roa das
Trincbeiras n. 11, loja de sirgueiro, que ser re-
compensado.
CAIXEIRO
Precisa-se da um caixeiro de 13 a 20 anuos de
idade, para urna loja de fazendas no Brejo da Ma-
dre de Deus : a tratar na roa Primeiro de Marco
b. 8, loja de Manoel Azevedo de Andrade.
s
85
S
POJUCO: ESCADA. m
Advogado.
O hachare I Joao Gonzaga Bacellar tem I
escriptorio e residencia na villa do Cabo 1
roa Duque de Caxias n. 21.
Eoearrega-se de causas civeis, crimes j|
o commerciaes, bem como de defesas pe- in
rante o jury nos termos supramenciona- S
dos.
100^000
Ser gratificado com a quantia cima menciona-
da qaem dr informaedes sufflcientes para se
prender a pessoa ou pessoas, qae na madrugada
de 11 do correte apagaran) os lampeoes da illu
minadlo publica, desde a roa do Yiscoode de Goy-
anaa (outr'ora Mondego) at a rassagem da Mag-
dalena ; e oa noile de 13 do andante quebraram
varios lampeoes as mesmas roas.
Thos. Newbigging,
Gerente.
Em Santo Amaro
Aluga-se urna casa terrea na estrada de Olinda,
estucada, caiada e pintada de novo, com duas
salas, 3 quartos, cozinha e quintal murado: qnem
pretende-la diiija-se a raesim estrada casa n. 17.
Escravo fgido
O Sr. sargento de polica Bruiaoo Er-
nesto da Fonceca chamado a roa Estrena do
Rosario n. 9, para ajuste de coolas de aluguel da
casa em que ltimamente moroo.
Irmandade
do Glorioso Aposlo.o s. v "ro
lo Beclfe.
ajNao tendo havido eleicio no dia 26 de janho por
falta de numero legal, novameole convido a todos
os bossos ebarissimos irmos ecclesiasticos e sicu-
lares a eomparecerem no consistorio da nossa
igreja, qointa-feira & do correte, pelas i horas
da tarde, anm de procederse a eleicSo de novo
provedor.
Consistorio da irmandade de S. Pedro Apostlo
do Recite 1* de julho de 1871
Padre Francisco t Aranjo,
Secretario.
Ao commercio
Gomes Bezarra
Ausentou-se o preto de nome Antonio, de 46
annoi de idade com os signaes seguintes : cor
pre:a, usa bigode, altura regular, doente de nm
olbo, cxo Be ama perna, muito historiador, le-
vu vestido urna caiga de brim riscado e camisa
de chita : quem o apprebender e levar a roa do
Conde da Boa-vista n. 26, outr'ora Caminbo Novo,
ser gratificado._________________________
Precisa-se de um criado e de um hor-
telo Ponte de Ucha, sitio de Loiz de
Moraes Gomes Ferreira.________________
Engommadeira.
Lava se e engomma se com perfeicio roupa de
homem e de senhora : na ra de Dias Cardoso,
(Caldiireiro) n. 16._______________________
Esta fgido o escravo Manoel, de 21 anuos
preto sem barba, com cravos nns ps, cambeta,
tem um braco cortado : quem o encontrar leve -o
a sec. seahor Francisco de Mello Cavalcante, na
ra Direita n. 137.
CRUDO
Pricisa-se de um bom criado para casa de ho-
mem solteiro, naga se bem : na ra do Mrquez
de Oiinda n. 20.__________________________
Desd' ^ dia 6 de jaoeiro do auno passado
qae in. *asa de seu senbor na roa da
Cruz, a eserava Thomazia, crioula, com 26 a 28
annoii de idade, baixa, corpolenta, cabeca chata,
bei;.>i .. .mms bem fetas, com as juntas
dos dedos caiejau.., peitos grandes, urna marca
redonda em um dos bracos, ps meio cbates ;
des:cnfla se andar por estes arrbaldes acontada
por um Portuguez, ja tem sido encontrada em Ca-
xanga e Jaqueira : roga-se as autoridades oa a
qnem a apprebeader leva-la i ra da Cruz n. 23,
ou ra de lionas n. 14, que aero bem recom-
pensados.
Assignatnra para o segundo anuo
11000 ris.
Ivrarla franceza.
"Vi
Preeisa-se de urna ama para casa de pouea
familia : na roa da Imperatriz o. 16, loja.
'Ama de leite
Precisa-se de urna na ra de S. Jorge, ouli'ora
Pilar, n. 131
mar a Pre:isa-se de urna ama para eo-
AiVILiM. ziohar e engomraar par casa de
familia de duas pessoas
n. 3, 1* andar.
a tratar na ra Direita
AMA
Precisa-se de urna ama para cozi'
Ama de leite.
Precisase de urna ama sem filn : na ra do
Otovello n. 129.
iUi
21, 2* andar.
Precisa-se de urna a-na de leite :
na roa do Mrquez de Olinda n.
AMA
Na ra larga do Kosari) n. 31
taberna, precisase de urna ama
para cozinjr para duas pessoas.
m m Precisa-se de urna ama que sai-
im.TJLim ba perf-iumiente cozinhar : a tra-
tar na roa do Hospicio n. 50.
Precisase de uraapara casa da Ho-
mem solteiro : a tratar na roa da
Praia n. 40.
AMA
Loja
Traspassa-se o arrendamento da loja da ra do
Bario da Victoria n. 43 : tratar na mesma.
Ha para alugar um escravo crioulo, assa,
retorcado e capaz de todo servido : na roa da Aus
rora n. 65____________.
Joaquim Jos Gon?al-
ves Beltrao
Ra do Commercio n. 5, i* andar.
Sacca por todos os paquetes sobre o
banco do Minho, em Braga, e sobre os se-
guintes logares de Portugal.
Amarante.
Arcos de Val de Vez.
Barcellos.
Beja.
Chaves.
Coimbra.
Covilna.
Faro. .
Guarda.
GuimarSes. .
Lamego.
Lisboa.
Mirandella.
Moncjo.
Ponte de Lima.
Porto.
Tavira.
Valpassos.
Vianna do Castello.
Villa de Conde.
Villa Nova de FamacSo.
Villa Nova de PortimSo.
Villa Real.
Vizeu.
Valenca.
Figoeira.
Penafiel.
Regoa.
Fastilhas de Mannita
As pastilbas de Mannita sao por certo a
medicina racional dos meninos, aos quaes
se administram com excellente resultado
para os males de garganta, coqueluche e
falta de apetite. Para elles n3o ba purgan-
te mais suave e qae tomem com mais pra-
zer. Estas pastilbas previnem tambem as
convulses qae resultam dos accidentes da
dentii;3o, e tem urna acflo muito poderosa
como o vernn fugo.
Deposito Pharmacia Americana de Fer-
reira Maia 4 C, roa Duqne de Caxias n. 57.
SEGUROS
MARTIMOS
E
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, establecid
testa praca, toma seguros martimos sobre
avios e seus carregamentoa e contra foge
md edificios, mercadoras e mobilias: w
na do Vigaro n. 4, pavimento terreo.
i""'itrn. 5
Grande sortimento de Urbtanas branc
e decores, assim como d branco, liso de
salpicos.
CHITAS
O-Pavo recebeu um grande sortirntuto
de ebrias de todas as qualidades, que ven-
de por barato preco como sejm : chitas
coloridas com grande vaiiedade a 240 rs.
o covado.
Ditas claras e escuras fazenda toda xe
o 320 rs.
Ditas modernas Iletradas, sendo panno
muito encorpados e padroes inteirameata
novos, a3c0rs ocovado.
Ditcs percallas miudinhos e gradinhos
com as mais delicadas cores todas fixei a
360 rs.
Ditas verdes com padroes miudinhos, fa-
zenda fina, fize a 320 rs.
PARA COBERTAS.
O Pavao vende superior cretone com
a largura de chita franceza 6 os padiea
mais buoitos que tem vlndo para coberia,
a 640 rs. o covado.
Grandes sortimentos de chitas e metinof
da India de deffereotes qualidades varios
desenhos.
COBERTAS.
O Pavlo vende cobertas de superior da-
masco de 13a i imitacio de seda com de-
licados livores, sendo para camas de sol-
leiros a 85000.
Ditas grandes para camas de casado a
10^000.
Ditas muitos superiores a 145000.
Ditas brancas e de cores sendo de faitees
com franjas a 45500.
Ditas grandes alcocboadas a 55000.
Ditas de chita differentes qaalidades a
25500 e 35000.
Ditas de ganga encarnada adamascada e
sendo forradas a 5/K00.
FOSTOES.
O Pavo vende finissimos fostoes braceos
com lavores miudinhos, proprios para
vestidos, roupa para meninos e col'.ete?,
sendo fazenda que sempre se vendeo a
15200 e liquida se a 800 rs.
Ditos com salpicos de cores sendo muito
encorpado para roupas de meninos a 640 rs.
Ditos de cordio sendo branco e para
acabar a 320 rs.
PUNHOS E GOLILNHAS.
O I'a o recebeu om grande sortimento
dos mais modernos punhos com golliobas
e gravatinhas sendo ricamente bordadas e
vende pelo baratissimo preco de 15600.
PARA LUTO.
O Pavo tem constantemente um grande
sortimento de fazendas pretas para luto
como sejam I3asinhas pretas ou cassas de
13a para vestidos, a 400, 500 e 560 rs.
o covado.
Meric preto enfeilaJo sem lustro, muito
leve para vestidos, a 640 rs. o covado.
Cassas pretas francezas, sendo todas pre-
tal, como de floessinhas e com listas brancas
a 560 e 640 rs. o covado.
Chitas pretas para todos os presos e qua-
lidades.
Bambazinas pretas e caribes de todas as
qualidades e varios precos.
Granadioe preto.
Merino encorpado para roupa de homem
e meninos, a 25000 e 45000 o covado.
Princezas pretas e alpacas de pora 12a
para todos os precos e qualidade*.
Asim como todos os mais artigos que
qualqoer familia, possa precisar para om
luto qoe de reprente Ihe appareca.
CASEMIRAS EM PECA.
O PavSo vende casemiras inglezas muito
encorpadas com differentes gostos, proprias
para calcas, palitos e colletes, fazenda que
sempre se venden a 65000, liqaida-se per
ter grande poreft) a 45000 o covado.
Ditas claras e escuras muito finas para>
acabar a 35000.
Ditas de urna t cor tambem com lis/a. a
25500.
MADAPOLO.
O Pavo vende pecas de madapolo in-
festado com 12 jardas a peca a 35000.
Dito muito bom com 20 jardas a 55X)0.
Dito com as mesmas jardas muito fino a
65000. -
Dito fino com 24 Jardas 65000, 75000
e 85000.
Dito fraccez muito fino com 20 jardas a
65500.
Dito finissimo a 75000 e 85000.
Ditos francezes enfestados com 24 judas
o mais fino que tem vindo ao mercado a>
85000.
CASEMIRAS.
O Pavo acaba de receber um grande
sortimento de casemiras iDglezas em cortes
sendo o mais bonito e fino qoe tem vindo,
dando os cortes calca e coleto ; especia-
lidade em padroes e cores, a 105000 e
orto de casemira ingleza para calca com-
padrees claros e escuras a 75000.
Ditas de difirante cores e gostos a 45009
e 55000.
CASSAS PARA CORTINADOS.
O Pavo vende orna grande porclo de
pecas de cassas admascados-proprios para
cortinados, sendo fazenda muito larga
tendo O varas a 105000.
TOALHAS.
O Pavao vende toalbas de fusto gran-
des, para mesa de jaratar a 55000.
Ditos para mi sendo de linho do Porto
em dozia 105000.
Duzias de ditos sendo de algodo felpu-
das a 85000.
NA
Imperial fabrica de cerveja
Roa do Sebo
Venden :
Verdadeiro absintho suisso de flernod.
Dito Wermoutb de Turin.
Dito Kirsch de Zoug (suisso).
" --..* t precos muito eommodos.
" --tact4a.


'
'.
ENCONTRADO
MUTILADO


t
ttiario d rernambuct Terqa feini 2 de Julho de 1872.
URGENTE
Nesta tyi>ogr;bia se preci a f.Jlar coa
urgencia aos correspondente*, dos Srs. abai-
xo mencionados, para evitarem a suspensSo
"lo Diaria.
'Coronel Jo Carvaluo de Araojo Cavakan-
te, ero Guranhuns.
Antonio Joso de Castro, em Bom-Jardim.
Cmara mocicipal de Buique.
-3ita dita de Pao d'Alho.
Dita dita do Granito.
.)ita dita de (ioyanna.
Tcente Ferreira Tabosa, ctn'Frecheiras.
Pedro Vctor Bouletreao. no Cabo,
.los Pedro Velloso da Silveira, em Gamel-
leira.
Antonio da Cunha Pe*eira Brando, em
Agna Preti.
Panlo Cavalcanle de Albuquerque, dem,
.loaquim Veoancio Caldeira.em Bezerros.
Dionisio Ferreira Jacobina, no Altinbo.
Vigario Frei Pedro da Purificaclo Paz e
Paiva. em Aguas Bellas.
Flix Ribeiro de Carvalho Jnior, em Ou-
ricnry.
litodopiaoo Florencio de Carvalho Calumby,
no Brejo.
Dr, R. Vianna ^
Medico operador e parteiro, reeen- ,g*.
teniente :hegado da Europa, onde de- vw<
dicou-se a cirorgia, partos e especial-
mente a! molestias e operacOes de vas
genito ominaras, tem o eu consulto-
rio rui do Vigario n. i, secando an-
dar, ondo d consultas do 1|2 da as 2
boras, gratis aos pebres.
Pode ser procurado a qualqaer hora
do dia oii da noate.
Ra d< Vigario n. 1. 2* andar.
A loga se o armaifm e i anar da casi da
roa do Vigario r. 3, sonde tere entele jimento o?
Srs J h si n Pater A C : a tratar coa o uropre-
lario Manoel Alves Gierra.
Na Pra^-a da luJtvmetKia u. i' !a compra
ouro, prau e pedras precio**, e tambem se vendt
obras de iRoal especie.
MOFINA
Olha elle!...
Roga-se ao lilm.Sr. Ignacio V.era da Mello, es-
irivao na cidade de M^iarelh desta provincia, o
favor de vir a roa, do Imperador n. 18 a con3ui
iqnelle negocio que V. S. se comprometten reavli-
ar, pela, terceira chamada deste jornal, em flm
de deaembro prximo passado, e depoia para ja
oeiro, passon a fovereiro e abril, e nada cumprio
a por este motivo de novo chamado para dte
9m ; pola V. *se deve lembrar que este negocie
de ma8 de oito annos, e quando o senhor mi
3ho se achava no es nesta cidade
Casa de cmpo
Aluga se a do Exm. Sr. conselbeiro Io3 Bento
da Caoba Figaeiredo em Ponte de Ucbda, coja
casa e sitio tem excellentes commodos, banbos do
eocanamento da Companhia de Beberibe, e do rio
Capibaribe, mnitas arvores de frueto, estribara,
coebeira, e diverjas accommodacoes para pretos e
feitor : a tratar oo escriptorio do mesmo conselhe
ro, ra do Imperador n. 57. das 10 horas da ma-
oha as 3 da larde.
Attenpo
0 Sr. .1 M^nim Salvador Pessoa de Siq-.ei-
ra Cavalcacite, queira apparecer nesta typo-
graphia, com ciurgena, para concluir o que
-tienamojp g
ISBttSMS IttlffiKI
Mathemftic s
O abaixo assigaa4o, bacharel em ma-
ihemalicas, abrir um curso de aritbme-
tica e geometra no da 3 de julho prxi-
mo futuro. Os senbores estudaues que
prelenderem fazer exame em fevereiro
ou m orco, e quierera raatricular-se, de-
ven) dingir-se casa da residenca do
mesmo abaxo a signado, sita roa dos
Pires n. 18, cuja entrada pela rna da
Conceico.
Bernardo Pereira de Carmo Jonoir.

Xarope Hydrocotyla Azia-
tica
A hydrocotyla aziatica nma planta que
lie acba mnitc a mindo em Mauricio, Borbo,
Singarope, Bombaira, Madras, e ootras pro-
vincias das Indias Orientaes ende desde
nuitos annos est empregada com a maior
fficacia cortra as diversas molestias de
pello, taes amo o -lidien, o eczema, o acn,
o prurido, o pemphigo, a lepra vulgar, a
tlephantiasis. as ulceraedes scrofulozas ou
lyphilitiC'U, assim como contra todas as
doeucas condecidas debaixo do nome gene
:rico dartros. Experiencias numerosas feitas
pelos mdicos dos bospitaes de Paris, sobre-
todo no hospital de S'n. Luiz, destinado es-
pecialmente ro tratamento dos dbentes deste
genero de molestias, provario a eficacia
dessa planta nos casos signalado6 cima.
Deposito Pharmacia Americana de Ferr i.
ra Maia & C, roa Duque de Casias n. 57-
Uopeiro
Preci'a-se de um copeiro no hotel de Appucoj;
a tratar no mesmo hotel, ou c\ ra do Mrquez
de Onda n. 53. 1 andar.
Aeba-.-e autente de casa desJe dezembro e
anno passado o e>cravo Fiel, de uacSo, baixo e
tem pouca barba, os olhos quasi sempre mnito
vermelhos, e muito palrador : quera delle sou-
ber oaner noticia queira drigir-se ra Duque
de CaBaa, n. i3, ou Imperairiz n. 16, 1 andar,
qae seX recsnipen^ado.
5OJ00O
Na pra;a da Independencia o. 33 se d de gra-
tiflcacao a quem apresenlar a escrav Manan-
oa, prea, de idade mais de 50 annos, basiaote la-
dina, com falta de dea es, estilara baixa, tem sido
por dnas vezes encontrada com ara balainho na
rna da Aurora em direccao da via-ferrea,on entao
em Santo Amaro; era todo o caso parece qne deve
estar por aquellas immedia.des, est ausente des-
de 6 de fevereiro.
Creme de Sob-nitrato de
Bismutho
O sutj-nit: ato de Bismutho um destes
raros medicamentos que podem-se qualificar
de heroicos; com effeito se emprega com
rm successe sempre assegurado contra to-
das as lezoes das vias digestivas, taes como
diarrheas, ysenterias, gastritis, gastral-
gias, dores io estomago e da barriga, ul-
cerares dos intestinos. Cada vidro acom-
panba ama colher que a doze.
Deposito Pharmacia Americana de Fer-
reira Maia 6c C, ra Duque de Caxias n. 57.
Tintura da China
Para tingir es cabellos, barbas, bigodes e
restitai-lhes a cor natural, em
2 minutos
Entre todos os preparados cbimicos destinados
A colorisacao do cabeilo, deve a Tintura Chi
na, por sua superioridade, oceupar um dos mals
distinctos lugares. Ella d ao cabello a odr que
;e deseja, sem o damniear, mais antes o consr-
vala fortifica.
Deporto na pbarmacia americana de Fer-
reira Maia C roa Duque de Caxias n. 57
im im asi* ttMSMn

xM&ssemtiA
TRILHOS URBANOS
DO
Becife Olinda
e Beberibe.
Por ordem do Sr. presidente da assem-
bla geral convido os Srs. accionistas a se
reunirem, no dia 2 do mez viuduuro, s 5
boras da larde, no lugar do costume, afim
de continuar a sesso passada, que ficou
adiada.
Secretaria da assembla geral 26 de iu-
nbo de 1872.
Antonio EstevSo de Oveira,
^________Io secretario interino.
Escravo fgido
Auzentoa-se desde 13 de maio prximo passa-
do o preto Alfredo, de rinta e tantos annos, es
tatora, alio e magro, olhos grandes e tem am
geito no andar, perfeito eczinheiro e foi escravo
do Srs. Adriano & Castro, e ultima mente do Sr.
Jos Joaquim Gotrcalves Bastos, costura andar
pela Capunga e P050 da Panella, e consta que j
foi visto na cidade de Olinda ; estes sao os pon-
tos aonde elle tem andado : quem o pegar tra-
ga-o a ra Duque de Caxias n. 91, leja do Rival
sera Segundo, que ser bem gratificado.
400^000.
g
n
a
8
S
Pernambmeo Street Ratina y
Gompary.
Acbou-se ama sedla de 204, o dono pola re-
cebe-la, respondendo as iodag?foes e pagando o
anouoeio. A cuupaohia laubein declara qne
filiando o sen recibo o. 17 a favor de Januario
Rodrigues [ellas por 2004, a mesma qoantia fer
entregue pessoa que anoancioa a per da, si at
o dia 15 do proxim uao pparec>-,r o possuidor
do recib Raaife 27 de junho de 1872.
D-se a qoantia cima a quera apprehender os
escravo? Manoel Ricardo e Fiel, qne fugiram no
dia 14 de maio deste anno : o 1* da provincia
do Cear, e veio para esta pequeo, cabra ataio-
cado, cabel'os cacheados, pea pequeos, baixo,
bom corpo, bocea lascada, com pouca barba no
qaeixo, e poaeo higude, representa ter 30 annos,
ladino, e gosta de andar lirapo ; snppde se ter le-
vado em sua companbia ama mulher de nome
llachii, alva, com cabellos cortados. Fiel, cabra
claro, idade de 27 anno?, altara e corpo regala-
res, cabellos earapinhos, andar vagaroso e espi-
gado, (em falta de ama unha em um dos dedos
grandes dos ps, um buraqaioho no nariz encos-
tado as venias, proveniente de am coace de ca-
vado, pouca^barba; levou em sna companbia ama
mulher de nome Felismina. de cor alva, cora bom
caballo. Da-se metade d gratifkacao cima a
qaem levar qualqaer nm destes eseravos ae en-
geaho Miicauass, freguezia da Eseada, en no Re-
cite, ra do Cabng n. 18, casa de Manoel Jos
Ferrara Cruz.
AOS 5:0004000
Kstao veuda os felizes bilbetes da lotera 4a
lana, na casa feliz do arco da Conceico. loja di
orives no Recito.
Precisase le um caixeiro de 12 a la annos,
portuguez qne lenha algara pralica de venda e
d Fiador na conducta : no pateo do Terco a-
me ro 32.
rrecisa-se de tijolos
Na fabrica do gaz, era S. Jos, precisa-se de
30;00,1 lijlos de alvenaria grossa : as pessoas que
qnizerem snpprir esta qaantidade, podem apresen-
tar sua proposta, mencionando o prego por mi-
Iheiro, sendo as canoas encostadas no caes da
fabrica.
Grande revolupo...
CCUSAS DESTE ANNO.
Anda o anno passado por este lempo ( quere-
mos dizer pelo lempo dos festejos a Santo Anto-
nio. S. J0S0 e S. Pedro) todos lulavam com serias
diffk'uldades para supprirem-se do qae neces-
saiio para taes f.-stejos, principalmenie no qae
diz respeilo aos bi'ios de S. Joio. Este anno nao
acontece oatro lanto, porque temo.- nesta cidade
urna eoofeilaria Ma ra do Imperador n. 21,
sob a denominacao de
ConfeRaria do Campos
cojos proprietarios na) tem poupado esforgos para
que este estabeleciraento satisfaga com promplido
e asseio qualquer encoramenda tendente a elle,
por isso ja v o Ilustrado publico desta cidade e
especialmente as Exmas. familias que est remo-
vida essa difflculdade, notaodo-se alm disso en-
oontrar-se-ba naqaelle estabelecimento o segninte:
Papis ricos para sortes, serles promptas, amen-
doas cccfeiadas, fogos japooezes e naclenaes qae
se podem soltar nos saldes em perigo algum,
E HAIS E MAIS E MA1S
Bolos de todas as qualidades, bolmhos para cha,
eb verde e preto, chocolate de diversas qualida-
des, creraes, pastis, podios, emp&das, nougatbes,
gatbeaox de la reioe, boos-bocados, fiambres, sa-
lames, conservas excitantes e alimenticias, cagas
francezas com oa sem tabaras, figuras para ban
deijas, caixiobas ricas para presentes e aioda
mais : licores linos, vinhos, charopes etc. etc.
TUDO ISTO
Xa eonfeltarla o Campos.
nico doposito ero Pernambuco dos chara-
tos G. Schnorbusch da Babia, no escritorio de
Canda & Manta : vende se de todas as marcas,
por presos e^tabelecidos, e em porcao de 5,000
para cima se dar descont : na roa'do Mrquez
de Olinda n. 40.
Alaga-se a grande casa terrea sita a roa dos
Prareres n. 42 ; tratar na raa dos Coelbos nu-
mero 3.
i
Na Iravessa da roa
das Cnues n, 2, pri-
meiro andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
de aero, pratt e brilhan-
les, seja qeal for a qoan-
tia. Pa mesma casa com-
pram-se os tnesnos me-
taes e pedras.
Na roa los Coelbos n. 28 precisa-se de um
criado.
Fogto no li b do mez de novembro do anno de
1869, do engenho Goit, sito na comarca de Na-
zareta, a escrava Thereza, de 30 annos de idade
pooeo mais o a menos, com os signaes seguintes :
:or mulata lera clara,, baixa e grossa do cor-
no, rosto redundo, olhos castanbos e grandes, oar
rii am Unto chato, bocea grande, denles granis
e cangallos, cabellos meios loaros e eaxeados
para as pootss, bracos e pernas grossas, ps cur-
tos e grosso:, com algamas cicatrizes de reino
as cosas.
Igualmente est fogido denle o dia 26 de feve-
reiro do corrate anno o eseravo crioulo de no-
me sgostinhc, de 40 annos de idade pouco mais
oa menos.'e es sigaaes segaintes : cor bem pre-
*j# alto e grosso do corpo, resto redondo e car-
nudo, olbos [retos e grandes, nariz chato, boc
i:a pande, I eicos grossos, representando doas
lieigoa do ladi de cima, com falta de denles oa
frente, cabecj comprida e calva de diante para
trai, priaeipi indo a piolar unto no cabello como
na barba, pernas finas, ps tortos apalhetados,
com ama caen irz em oto do regeitoi dos ps,
Bata seraio foi comprado a Pedro Garca,
morador no atrtao do Sabogy, e j fez orna sah-
da com desi w aa serto e oi preso em Bom
Jardim da co narea do Limoero.
Boga-a* a todas aa autoridades policiaes, oa
netaao pessoa i particulares, qae os prender e con-
dazir ao refet ido engenho Goit, a serem entre-
KH i mi or o major Christovao de Hol-
ida Cavalcanle de Albobaerque, ser por cada
pm grttliee coa tOOjO n. ____________
'*>"*)* -vado eom armazem de carne
de Pedre Sonso a. 51, de-
ae com lodos os senbores
em navios deste genero ; e
ss qae se acbam eom soas
i vir sa's/aze-Us. Recito
O Sr. Melquades Antones de Almeida
quiiira vir esta typograpbia concluir o pa-
gamento do aluguel da casa em qao mora
em Olinda.
Alaga-se um escravo: na raa Duque de
Caxias n. 46.
O Bouquet das Damas raa Primeiro de
Marro n. 14, contina no corte de cabellos e fazer
barba, para cujo mister tem bons artistas.
CONSULTORIO IIOMEOPATHICO
DO
Dr. Santos Mello
43Roa do Bar5o da Victoria43
Residencia mesma raa n. 7, 2* an-
dar.
Vaccina todas as quimas feiras e do-
mingos.
Gratis aos pobres.
Desappareca~(Tjriervoso
_ Os homens que toffrera de nervoso as mos es-
eialmente quando escrevem inleiramente preju-
dicial ; mas, qoereodo ver-se livre desse mal, ve-
nham a Nova Esperanea e comprem nm annel
elctrico que o mal desapparecer; assim tambem
a senbora qae soffrer de igual mal comprar
ama pulseira elctrica e Hcar perfeitamente boa
boa; indo isso s se encontra na Nova Esperanza
ra Dunue de Caxias n 63.
Companhia Allianpa
DE
seguros maritimos e terrestres
estabelecida na Baha em 15
de Janeiro de 1870.
CAPITAL..Rs. 4,000;000*000.
Toma seguro de mercadorias e dioheiro
i risco martimo em navio de vel'a e vapo-
res para dentro e fura do imperio, assim
como contra fogo sobre predios, gneros e
(azeodas.
Joao Firmino de Revoredo Freir, esiabe
lecido com prensa de algodao to caes do Ramos
ns. 6 e 10, declara qae nao tem negocio nenhum
eom o n. 14 da roa da Madre de Dos, conforme
o chamado do Diario do da 28 .de junho de 1872,
4
Domiogaes de Alnada Pocas.' 4o Marqnez de Olinda a. i/9.
Vinho Xeres, calas.
Dito Chambertio, dem.
Dito Bonrgogoe dem.
Dito Sl Julien dem.
Dito St. Eatephe dem.
Cognac Hartell idem.
Dito Hennessey idem.
Cerveia de Nonray.
Dita da Chrstiania idea.
Dita de Mainz idem.
Dita Leo idem!
Vinagre braneo.
Azaite doce refinado idem.
Agua de Vicby idem.
Cidra (Champagne), gigos.
Cemento Portland, barricas.
Brea idem.
Salitre refioado, barra.
Verde Chrome ilem.
Ocre amarello idea.
Rxo trra idem.
Zarc&o ideo.
Oleo de linbaca Idea.
Ararau Ingleza, latas.
Chocolate Heoier.
DitoSoisso. ..
Veade-se no escripia/.'*' d Caoba & Manta, roa
Eival sem segundo
Roa Duque de Caixia n, 91, loja de miu-
dezas de Jos Bigodinbo oontina a vender
t'ido quaoto tem em seu estabeleermento
pelos piecos abaixo declarados, a saber :
Libras de laa para bordados a 6J0e0
Gaixas com superiores gram-
pos francezes a rs.
Talberes para meninos a 240
rs. e
Libras de linha de novello de
n. 80 120 a
Lencos de cassa com barra a rs
Varas de franja branca para
toalbas a rs.
Dozia de meias finas para se-
oboras a
Masso de palito seguranca a rs.
Navalbas fazenda superior a
Gaixas com peoaas d*aro a rs.
320, 400 e
Caixas com papel amizade a rs.
Dita, dita, dita beira doura-
da a rs.
Gaixas com envelopes a rs.
500, 600 e
Pessas de fita para coz com 10
varas a rs.
Duzia de linba frooxa para bor-
dar a rs. 400 e
Baralbos francezes mnito fi-
nos a rs.
Ditos de beira donrada a rs.
Dozia de agulbas* para machi-
na a *
Libra de pregos francezes a rs.
Resmas de papel braneo liso a
Ditas, ditas pautado a
Dnzias de sabonetes muito fi-
nos a rs.
Dozia de liaba de carritel
Alexandre a
Groza de botos madreperola
1T8.
Gartoes de linba branca e pre*
ta ara.
Tbesouras mnito
anbas a rs.
Groza de botes
i rs.
Pares de sapatos
para meninos a
Caixas com 4 papis de
agulbas fondo dourado a ra.
Frascos de oleo Oriza supe-
rior qualidade a
Caixas de foi ha com palitos
de vella a rs.
Pessas de fita de lia para de-
brom de todas as cores a ra.
Pessas de fita branca elstica
para debrum rs.
Pepsina medicinal adocada
O melhor preparado para combater to-
das as molestias do estomago. Cada frasco
Kompanua ama colher de prata, dse qoe
te deve tomar.
Deposito Pbarmacia Americana de Ferrei-
ra Maia 6 C, raa Duque da Caxias n. 97.
finas para
de louca
de*conro
UM
400
4,5500
100
120
4$500
200
c#OO0
500
700
00
00
440
m
240
320
2^000
240
34500
40000
700
10000
500
10
500
i 20
20000
240
10200
200
300
2o?
Moleque
Precisa-se alagar nm muieqae de 10 a 15 an-
nos : na ra:. do Vigario n. i, 3' andar, sobrado
ama relio.
Fugio lo abano assignado, mofador na cida-
de do Pilar ilas Alagoas, o escravo seguale : Be
uelicio, cab a, ccr vermelha, ida-te 21 anno*, es
talara regular, ebeio do cono, fallara Irte os den-
les da frente, leve ama ferida em am p, a qual
sarando deii.ou bera visivel a marca, -padeiro,
bom remein e toca algnos iotrameotjs de aa
sica, sendo n que maja oa a clanoota. Tendo-se
evadido no lia 16 deTevereiro do correte anno,
foi visto depiis disso na cidade de Maeei. e cons-
ta ter segu; o para Pernamhnoo eom deslino a
assentar praca, dizendo ser forro : pede se as au-
toridades policiaet ecapitaes de campo a cap'.nra
do dito escr ivo, gratificando-se generosamente a
quera o appeheoder e entregar no Rocife ao Sr.
Antonio de lloara Rolim, e nena cidade ao abaixo
assigoado.
Cidade do Pilar das Alagoas lo de ionho de
1871
Jos Alves de Agniar.
Nocle
dad<
Ooze de
e Patritica
Setenaba**.
A direccao desta socieJa-
de tendo de mandar celebrar
nma missa e memento por
alma do Dr. Francisco Pires
Hachado Porlella, sea or -
meiro presidente, convida
familia e amigos do dito fi-
nado a assistirem e-te acio qae ter logar na ma-
triz de Santo Antonio, as 9 bofas do da 5 de ju-
lho prxima, trigessimo de sed fallccimento.
Recife 6 de janbo de 1872.
AdolphoLamtoba Lins,
PresUente.
Lnlx Gonfalves da Silva,
i* secretario.
Ernesto Silva.
2* secretario.
Jos Antonio Pinto,
Thesooreiro.
Dr. Joaqnim Correa de Araojo
Dr. Francisco de Paula Salles.
Manoel Jos da Silva Giraaraes
ITTiffi
So dia 4 de >gisto d anno passado m
se do engeobo Caroarjgibe o escravo Vwenif, d-
idade 40 aonia, cabra. todos os deni-s, e ferida que Uve oai pernas, e tem manchis brao
cas nos ^s e oas maos, bem ladino que c
involver-se em presepios, jalga-se que esjeja ic
Montes de Una cu em Gbvanna por ler la anu-
les: rogase as autoridades on a que;n o pore-
hender lvale ao Recife ao Sr. J.i- de
Barreiro, na ra da C:ra3aoliia' Pcrnanibueana
n. x, que serio generosamente recompeusado*.
O respeitavci puniico convidado a vir exa-
minar o magnifico soriim nto de miadezas finas e
objectos de phautasia que exi.-ie no estabtleei
ment denominado Bonquet da- damas roa Pri
meiro de Mar^o n. la, primeiro andar, e compa-
rar cora os de oulros esiabelecimenlcs do nr.esmo
genero, convencendo-se desta forma da mudicida-
de de seas pre eos e conveniencia de ccnipra loa
de preferencia ; no mesmo euabelecimeoto acha-
rao sempre boas lavas de pellica branca, rfvtas
e de core?, para homens seolwra3 e meninas.
COSINHEIRO
Na roa do Mrquez de Olipda n. 30 preci-a-se
de um coiiobeiro para casa de duas pessoas de
familia.
Francisco Jos Cirillo
Leal, teas Minos, (Ibas, ir-
maa e sobrinbos agrade-
cem cordialmente a tedas
aquellas pesseas qae se
dignaram acompaBhar os*|
restos mertaes de sua mu
prezada fillia D. Anna Maria de Jesas Leal ao ce-
miterio patuco ; e de novo Ibes rosam assistirem
a missa do stimo da'que ter logar no dia 2 de
julho, pelas 6 horas da manbia, na igreja da or
dem terceira de S. Francisco ; confessando-se
desde j spramaraeme gratos.
Bernardo los Martina
Pereira,
Os Albos, genros e netos do fina-
do Bernardo Jos Martins Pereira,
agradecer do intimo d'alma aos
amigos deile e aos sens,. que se
dignaram de assisir as exequias
em- o dia 28 do passado, am lao
significativo acto de ca idade ; e,
sob a influ acia da mais profunda e sincera gra-
tidao, rogam-lhes, assim como a qnaesqoer oatro*
qae se resclvam a imitar-Ibes o obsequiador pro
cedinrento, tenbam a bondade de comparecer a
matriz da Roa-vista as 7 1)2 boras da raanbaa de
3 do crreme, afim de oavirem as missas que os
annnneiantes mandara resar por alma do pai, so-
gro e ar, enja vida extioguio-se, quando menos
receiavamao._____________^^_
Maria Antunes das Mercez San-
tos e Anna Joaquina Pereira dos
Santos declaram-se reconbecidas
aos parentas e amigos do finado
sea esposo e pai Joaquira Jos Pe-
reira dos Santos, qae se dignaram
visita-lo e acompanba-las em ana
dor, cem esoeciaDdade os Revmds. padres Chris-
tovao de Hollanda Cavalcanle, Lino do Monte
Camello Luna e Fr. Jorge de Sani'Anna Locio ; e
rogam a estes o eardoso obsequio de assistirem
as missas ]ue mandara celebrar no dia 4 rente, quinta-reir, no convento de N. S. do Car-
mo, pelas 7 horas da maoha.
Joaqnim Gerardo de Bastos con-
vida as pessoas de sna amizade,
qae se dignarem obsequia-lo no
convite que mes faz, a assistirem a
algunas missas qae manda cele-
brar na igreja da Pecha terca fera
2 de julho, tas 7 s 6 boras da
raanha, cor alma de sea presadsimo pai Manoel
Ferreira ce Bastos, fallecido em Lisboa em 25 de
maio ultino, e anticipa seus agradecimentos por
lio caridoso cbaeqaio.
A Loj-. Mac/. Unrho e Beneli-
cente manaa resar ama missa pelo
descango eterno do sea prestimoso
iimao Bernardo Jos Mirlius Pe-
reira, e convida a todos os irmo?,
prenles e amigos do fallecido para
aesistirom esse caridoso acta, que
ter lagif na igreja do convento do Carmo, as 7
boras da laanhaa do da 3 do crreme.
Grande offlelna de ntetaes
BRAGA & PIMBNTEL
Roa Nova n. 35.
Nesta offleina lrabalha-se em encanamentos d'a*
gna, de la oeiro, ealdeireiro, fnnileiro, tem sorti-
mente de iiombas de o. O a n. 8, alambiques, la-
xos, torne ras, vlvulas, tobos de chumbo, sinos,
obras de f ilba, bacas de ferro esunhadas, cobres
de engenho, espumadeiras, cadisho para tandicao,
tndo por presos eommodos e promplido para
qa.lqner trabalbo.
Feitor
Precisa- le de am feitor no batel de Apipacos
a tratar ni o.esmo bote), oa na rna do Marqnez
de Olinda i. 83, i* andar.
Cavallo furtado
Na Urde ds 2 i do corrente furtararo do largo
das Salinas, em Santo Amaro, um cavallo mella-
do, ecm os seguintes Manaes : crioas e caula
pretas, 03 doas ps calcados e as maos preUs.
magro e aooa sempre com o teico cihiii, tem
diversos ferros, dos quaes nao ha reooMaelo,
foi visto na Iravessa da estrada de Joao de Barro-
para Soledade, mentado, por um in lividuo de cer
parda. D se i0 a quera o zprelien ler ou der
noticia certa na ra do Capio Amonh Liman
70, taberna. ____
Obras de cabellos verJa-
deiros.
Mlle. Marie Lavrgoe (at acicate as soas Bxmas
clientes e as Sra, em geral qne conssrva sem-
pre ara grande sortimento de coques, cachepain,
crescentes, peles, bucos e o maisnecessario ac
perneado elegante d'nma senhora, nao s venda
como para alugar: no Bouquet da Dimas, a rna
Primeiro de Marco n. ti, anb'sa do Crespo, pri-
meiroa ndar.
Precisase ee ama criada
geira, para cozer e engommar :
do Commercio n. 38.
(ara casa eslrau-
a tratar na ra
lii-SI
A botica popular o. 77, da ra da Iraperalr z
para a mesma ra n. G9 e 71, cuniinuam a funu
ciona'r, com quaoto anda n.lo esteja prornpta.
Aos 5:000^000.
Bllhetea garantidos da pra
vlneia.
Rus do Barao da
Victoria,
Outrora ra Nova n. 63 e casa,
do costume.
O abaixo asigaado acaba de vender nos seus
mnito felizes bilhelea a 5orle.de 3:000* i-m quairo
quarlos de n. 3o6 e dous meios do o.'iQi cora a
son de I00, alem de ou'ras sortes njeuores de
40a e 2041 da lotera qae se acaboa de extrahir
(91), ccavida aos possuidores a virera receber,
que promplameolc sero pagos.
O mesrao abaixo assigoaao convida ao respeita-
vel publico para ir ao sea esabelecimento com-
prar os muito felizes bilhete3, que nao deixar de
tirar quai^aer premio, como prova com os raes-
mos aaouncios.
Acha-se a venda os muito felizes bilbetes ga-
rantidos da 10* parte das loteras a beneficio da
igreja de W. S. da Conceico dos Militares qae ser
eztrahida no dia $ex PRBfJOS.
Inteiro 6*000
Meios 3*000
Cuartos 1*300
De i000000 para cima.
Inteiro 5*300
Meios 2*730
Quartoa 1*375
Joao Joaqnim da Costa LaiU
m
efe
Aloga-se am moleqoe de 17 annos, para
criado : tratar na raa Direita n. 29, 1 andar'
O Dr. Sarment Fi-
lho, cirurgiao do hos-
pital Pedro II, de vol-
gi) ta de sua viagem a Eu-
ropa, contina no exer-
cicio de sua profesao,
na casa de sua residen-
a" ra do Impera- ^
n. 29
_______#
Interesse
O Sr. Jos Alves Machado Guimarles queira tar
a bondade de vir a raa do Imperador o. 28, a
negocio de sua conveniencia.
liiie
Na rui i i a. Is, e- ia-ii-1 ara o na
da m^ir.z Je S tr Aatnm,
1 rs. a garM.i. Girante se a >>o* Jnalidiie
o e> iji'nn c^a da ve da darauie-i 1 > n annu.
Vender cu fira-se
o terreno jnnt a cstacii da Tmartufira, l-tra
t.mn se v(m!eiii as dua-i cas:8 de prdra e cal fi-
tas Ib, n. .1 e o, e i .inhem se permuia : irata
na r ti >li M dr dn Ut.s d. '10
VEWiS-SE
a tavrrn sita rna do Amparo o. 7, na cidade
de Olinda,, coja tavrna ei bem atreguezadi, k
mesrao por se achar colocada em ponto sublime ;
boa occasio.para am principiante: quem qai-
zer efTectuar a compra dirija se a rna dos Gna-
raraps'n. 70, na-- achara com qu^m tratar.
PIANO
Venie-se uro puno de armario ja salo,
poiai ero boa estado, e muito barato,
proprio para quem qniarr appreoder. qoem
pretetidel-o diiija-ag a lioda roa do Am-
paro n. 17 sobrado.
Vendt-se .
um b m silio na iravessa da estrada dos Reme-
dio?, cora ba Untes arvorc los e bt-a casa de viven-
da para grande familia, tem urna bonita eapt'Ia
o bin viveiro, e alem da casa tem mais doas ca-
sinbas pequeas para feitor e esiravos ; faz se
lodo e qail |uer negteio no rae mo sitio ou na ra
de Thonv de Sodis n i.
Graatie pe hincha.
C iliaes de casemira, muito boa f.izenda e lin-
dos padioes a 3, d tos de bnm tranco snperinr a
!* pateiMr brancos de fusio a 4* : na roa do
Sarao da Victoria n. IV
|l
Claro, parificado e transparente, era barricas
grandes de 10 e II arrobas, o roelbor que se pede
destjar rara o f-bro do .-bao : nos armazees de
Tasso Irmios & C. cf es do Apollo.
Balaiic sdecimaes
Moreira Dias avisa a seus fiepnezes que A re
ceben as balanzas decimaes de f ica de 300,300 a
1,0(0 kilos, leudo as ultimas rodas de fnrro : vtu-
de em seu arroarern ra da Cruz n. 26.
i amneos (io fci ro
Vndese umanes do Porto para bemens, se-
oh ras e rapts, f-teeda esjeeJi para a CMva:
na roa da S-.-i.z la Nova n. t.
Lehmann Frres vendei
ltLras slerlins : a' ra ^o
Crespn, 16, primeira an,dai,
Vende-se
nma boa c.i-a terrea, chaos proprios, com 5qnar-
tos, 2 salas, cjzmha externa, um rande gWMUl
plantado e murado, lita na C-punga, ra f
Creolat c. 6 : a tratar na ra Ia de M;.rco n. 7 A,
t andar.
Vapor usado.
Veude se um vapor uj trca de q :atro cavallo?,
Je ptima coosirucfo, etm moi'o bom uso, pro-
prio para engenho de assucar ou qualquer ontro
mi-ier: a tratar no armatcm n. 23 da traversa
do Corpo Santo. ______^^^^
Vede-se
nm piano de mesa hor?ontal proprio para quem
quizer aprender, por preco commodo : a iraur
na rna Velha n. 83.
Candinos para gaz
Vende-se lindos candieiros de b onte por pre-
f. s inferiores ao cae cusUram : na rna do Imp^
rador n. 31, escriptorio da eapreza ao gaz.
4TTBW
Vende se a tavern di iravessa dos Exoosto5 D.
18, airar da matriz de Santo Antonio, roaito afre-
guezida para a trra, e o mo/ivo porque se ven-
de por aclnr se sen dono doente c precisar re-
tirar-se para tratar de sua saude : tralar na
mesma.
II
O ve-rdadeiro Portland : s se vende na
raa da Madre de Deus n. 22. armazem de
Joao Martina de Barros.
Mel.
Vende-se mel em porcao e a retalho:
do Hamos n. 8.
oo ca*<
Vende-so una casa terrea sita na roa di
,V fcrago : a tratar na Eucrarilhada de B.lm, ec:
ca-;i do pr. f-.i-i r.
*
I
ca
dor
A l#0O.
jci.
Casa para alugar
Alaga-se ama casa ed fijada de nsvo; na ra
da Detencao, sitio do viveiro do Muoiz, tem 2 salas,
2 quarlos, eozinha fra, qum'al murado : a tratar
sa ra de Marcijo Dias n. 30, deposito.
Aioga-se umescravo posante oa vnde-
se, sabend) coziohar e fazer qailquer compra e
mais servico de casa : na raa da Cadeia nova
n. 15. ,\"a mesma casa precisa-se de nma ama
de meia idade.
]2ngenho Soleade
Este engenho situado na ribeira de Gitiloba,
a margem do rio Camaragibe, de grande eztensao
em terrenos os melbores que se piem deaejar
para a callara de cannas ; me com agua e tem
proporcoes para se levantar mais doas engenhos
d'agaa gu?rnecidos cora ricas maltas. Esta pro-
priedade vende se ca arrendase, e tambem dase
terrenos pira levantar ontros engenhos pelo terapo
qoe se eouveneionar : a tratar com sea propie-
tario ao argo do Corpo Santo n. 17, primeiro
andar.
Imperial fabrica *
DE W
Rap areia fina da Baha
M
Morena & C.
O ahiixo assigoado, nico agente dessa
(abran, avisa ao pablico qae tem aberto jtK
o deposito de dito rap no sen escripto- y
rio a raa do Vigario n. 21, ende os fre- M
jsk gueze encontrarlo sempre a qaantidade
* qae iirecisarem.
Recile, 29 de abril de 1871
Domingos Alves Mathenj.
II^I K jsk jsMJaiV < Trocam-se
oslas das Ciim flaes do naneo do Brasil, eom
pequeo e Meato : na loja da roa do Mrquez de
NOTAS
Troca-se notas do banco do Brasjl e de soas
Oliaes na raa do Carao da Victoria n. 63, amiga
roa Nova, loja de Joao Joaqaim da CesuLeite
COMPRAS.
Veode-se sapatos de tapete pelo barato preco de
i* : venbaro ao ltival do Recife n. 5*0 A, loja de
miodfsa.
VENDE-SE
araniellas donraas eom pouco uso, proprias para
illaroinacao a gaz : oa ra Duque de Cazia* nu-
mero 48, loja.
Vende-se
parte oe urna casa terrea sila ra d. Vectora n
2, Capunga : a tratar oa roa 1* de Marco o. 7 A
t* andar.
Vende se urna laverna sita a ra das Per-
oarabucanas n. 8 (Capunga) : i tratar na ra ds
Creoulas n. 17 A.
COMPRASE
moedas de ouro e prata na loja da raa do Mr-
quez de Olinda n. 38.
Uompra-se
trastes novos e asados: na ra do Impera-
dor n. 48, armazem.
No antigo armazem
de agencias da raa do Imperador o. 16, compra-
se efectivamente trastes osados e novos.
Comprase am cavallo manso para cabrio-
let; tratar na rna do Crespo n. 10. loj.
BANCO
Compra-se um banco de marcineiro, se for pe-
queo ainda melbor : raa Nova lija n. II.
Llqulda<$o.
Leilao de todo ou de parte de grande
armazem de tintas e drogas medicinaos
da ra do Imperador u 22. A impossi-
8billdade em qne est va proprietario de
dirigir pessoalmente este e.-ubelecimenio,
que pode ser fcilmente convertido em
| pbarmacia, obriga-o a passa-lo outrem.
Est bem sonido, nada deve, e nao
Ss tem corapromisso algum, e por isso acei-
g3 tam-se propostas razoaveis para o sea
S traspass?.
Os pretendeates dirjam-se ao mesmo I
armazem para ver o seu balance, e ah I
m mesmo poder deixar saai propoeUs em 1
Sm cartas fechadas.
mmmmm-mwmm mi*
Fortao
Na raa da Ioiperatrz n. 12, loja de chapeos,
vende-se barato ara peqaeno portio de ferro, pro-
prio para Jardim oa para eseada de casa parti-
cular.
Veode-se a bem afreguezada lab*roa siu
Iravessa dos Ezpostos n. 18 : a tralar na mesma.
O motivo da venda porqae o sea dono qaer tr-
tar de sua saode.
Vende-se nina escrava crioula, boni'-
engomma, lava perfeitamente e cozinb
urna casa : a tralar na roa das Sao
ODAS.
Kerosene
De primeira qaalidade, mareaDevoee ven-
deos Pereira da Caoba Irmaos, i raa do Marqnez
de Olinda o. II.
Vende se ama canda propria para carregar
barro oa capia : a tratar no porto do capim, ar-
mazem do Urbano o, 8.
Vende-se mantelga ingleza a
oa a 1*100 o kilo : na roa de Pe>
oatr'ora raa da Prala.
P
Veode-se ama bo.
loda iovernisad* e hi-
era orna das me"-
afregoeud*
tend'
ci
V
>
r#
w
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO J
MUTILADO




.




Oan de Praamoao*
de Julhc le 1872
ALTAS NOVIDADES
GRANDES PECHINCHS
NA LOJA DO
Na ra da Imperatriz
PAVAO
n. 60
. PEREIRA DA SILVA 8: C-
Para as Testas do mez de jimlio
P reir da Silva 4 C. tend rccsbido nao grande sortimento de fazendas de 13a,
seda e a!god5o, com 03 padr5*>s mais ivos que tem viodo ao mercado, teem resolvido
liqudalas, por presos moito baratos com o nico fien de agradar aos seos numerosos
I reguez33 e aparar dioheiro, de todas as fazendas se do amostras deixande penhor, ou
mandan se lvarem ca?a dasExmas. familias.
LASINHAS
O Pa -3o vande delicadas alsacianas de to-
tas as cores com maito lastro e delicadas
listras matisados a seda, proprias para os
oafcites e babadinhos a 105 00 covado.
Ditas listradas a seda, sendo as mais de-
las i|aetam vindo ao m3rcado a 10500
o covaco.
Delicidas laisinhas com muito brilbo e
isirinh.s, de se la a 10000 o covado.
Ditas com listras de seda larg e maito
sneorpaias, com delicadas cftres a 800 rs.
o covado.
Diai maito delicadas com Iistrinhas de
seda a 560 rs.
Ditas sendo bastante largas com listra os
'.ado, pira os enfeites e com cres maito
decadis a 500 rs. o covado.
Ditas di listras miodinha3 com fijs da
seda, q le lhe d maito brilbo, tendo de to-
das as ores a 500 rs.
Gurguroas de la, de urna i cor, tendo
fazenda muito moderna a 400 rs.
Laasinnas lisas da urna s cor, tendo de
todas a a cores a 400 rs. o covado.
A!pa o covado.
Lisiabas de cores com delicados qoadri-
ahos de seda tendo de todas as cores esen
io mai:o modernas a 800 rs o covado.
-Sargor5ea asues de 15a, com delicadas
niahis brancas lavradas sendo oque ha
de mais novo no marcado a 640 rs.
Disidas alpacas de seda com delicados
padres e muito brbo, de gosto inglez
..a 8i rs.
Dolfe idas L5j.inbas de ama s cor, sendo
de toda: as cres.como rejam : verde e asul,
roso Uno, cor de canoa, cor de rosa, bran-
cas com listras da mesma cor a 800 rs. e
O.
Grande sonimento de fazendas de todas
as core.1;, e diferentes qnalidades a 30 o
covado e 400 rs.
Baregcs de la trasparente tendo do to
.:. as cores a 200 rs.
PUPELIUS
O Pav5o vende as mais delicadas poupeli-
de verdadeiro linho e seda, sendo ce
os padicS Jtrado", e os mais deliesdos qne
l-m vinlo ao mercado, paveado de todas
as cores a 20000 o covado.
Ditas com differente padroes, para ac
, a I 5600.
Sedinbas de listras com delicadas cores,
j at rxas parlalo a 14500.
NOVAS SEOAS A 20500
O Pavo receben una nova remessa das
s ttoriai sedas para vtstidos comss mais
liadas cores e mais delicados desenhos
m:udinhos, em orna s cor, garantindo-se
i s,;da pura e qae seria fazenda para
8 de 3U00, a n5o se ter feilo urna gran-
de convra e liqoida-s a 25500 o covado.
GROS PRETO
O P ra3 vende sempre grosdcnaple pre-
to para vestidos sendo sofrivel a 10600 o
a lo.
Dito boro com oarella branca a 20000,
D.to moito encorpados e muito largo a
00 c 30000.
Di.o ora tecido de gurguto sendo fa-
J i d uito incorpada a 3,-jOOO e 40000.
Sed i preta lavrada muito encorpada a
000.
BRAMANTES PARA LENCOES
O Pa\ao vende superior bramante de al-
Ho tt ndo 6 palmos de largura, que s pre-
de 1,1/4 vara para que lencol, metro a
j5600 cu vara 10800.
Dito de linho pu. o superior, muito encor-
io cem a tce.'ma largura a vara 20400.
Ditos francezes muito fiaos a 20500 e
Pecas de Hamburgo e panno de linho
i 20 e 30 varas e para toacs os presos
i lides,
fvci id bretanba de poro linho, tendo
a das, pelos precos mais baratos qua
se tem visti.
Pecinlaas de fioissimo esguio oa celesia
a 6 jardas a 70000.
. Pca- de iaissima silesia, tondo 30 jar-
\ a 30OOO.
Atoalhado adamascado com 8 plmos de
ara, a vara a 20000.
Dito de linho saperior, a mesma largura,
'Dito ti aojado sea s'.r adamascado, mas
maito encorpardo a 10800.
GaardanapDs tanto grandes como peque-
- : a 300t a duzia.
ALGODAOSINHO.
O Pavo vende pecas de algodosinho
americ?ro com 16 jardas pelo barato prego
300(0.
Dito cluito melhor com 18 jardas 40000
Dito art'pricano muito encorpardo com
310 jarda? a 55000, 50500 e 60000.
Dita largo marca T, sendo o mais fino
e tem vindo ao mercado propiio para
aces i jarda a 280 e 320 rs.
D to infestado para lencoes sendo moito
^gtorpado e com 8 palmos de largura, a
ira a 11000.
Dito cora a me ma largara, sendo tranca-
do e muito eacorpado a 10280.
cassas fmn:ezas
Pavo vende finissinus cassas france-
as mais delicadas cores, sendo
le Aires, fazenda chegada pelo
a 4O0'rs. o covado.
-'zas flnissimis padrees mia-
ovado.
"totes gostos a 320 o
3 kELLER & CJ
Ra do Bora Jess u. 55
Vendem
Ferro gavaloisado em folhas para te
Ihas.
Leite condnsalo.
Cognac Martineaa.
Vinbo de Bordeo! em caixas :
Tommard
Volmay I
Haut falema
Panilla*
Vinho do Rbeno :
fScharlacbberger
Kisilesheimer Berg
H')chkeira.T Berg
g Mareo Crnmer ansese
cB Kanentbaler Berg
W Sieinberger Gabioet.
Libras sterliaas.
Vende-se no armaiem de fazendas de Angosta
F. de Olireira A C, rna io Commercfo n. 41
VNGAS
aias verdadeiras
;a, sendo faz?nda
- a 40000.
PANNOS FINOS.
O Pavao tem om grande sortimento dos
melbores pannos finos que tem vindo a
este mercado, sendo preto do mais fino at
ao mais baixo, assim como ditos zoes,
verdes e cor de caf, proprios para palitos
e fardis, qae se vendem mais barato do
qu em oatra qualquer parte, por ter gran-
de porfo.
SAIVS.
O Pavo vende um grande sortimento
de saias brancas mui'.o bem bordadas, tea-
do 4 pannos cada urna pelo barato prego
de 40500.
Ditos ricamente bordadas com 4 pannos
cada urna a 60000.
Ditas j feitas com folhos macheados
sendo muito fios a 30500.
Ditas da mesan porm mais abaixo a
20< 00.
Ditas tambem j promptas sendo de 15a-
sinha de cores com barras enfeitadas a 30000
6 40000.
ESPARTILHOS.
O Pavo vende os mais modernos espar-
tilhos de todos os tamaobos sendo os
mais modernos qne tem vindo ao mercado
a 40000 e 50000.
CASAQUISTH03.
O Pavo vende modernissimos cisaqai-
nhos de seda preta, maito bem enfeitados
a 10000 e 20000.
D.to de croch brancos a 60000.
Ditos por terem algum defeito a 30000.
Ditos de fil multo fino a 120000.
BORNU'S.
O Pavo recebeu om grande sortimento
dos mais rices borns, tendo brancos e de
cores que vende a 160000.
MEIAS PARA HOMEV.
O Pavo tem um grande sorlimeoto de
meias croas para bomem que vende em
dusia a 40000, 50000, 60000 at JC0OOO.
Ditas para meninos de todos os tamanhos
de 30000 at 60000.
' Ditas para senboras sendo francesas e
ingleza's, tendo-tambera muito encorpadas~ej
bastante- largas de 50000 at 120000.
Ditas para meninas de todos os tamaahos.
TAPETES.
O Pavo vende tapetes grandes para sof
proprios para 4 cadeiras a 250000.
Ditos muito bonitos avelludados para
duas cadeiras a 100000.
Ditos para o mesmo fim, ou para ao p
da cama a 70000 e 80000.
Ditos pequeos para janellas a 40500.
Assim como grande sortimeiito de pan
nos de croch proprios para encost de
sof, de cadeiras de Dragos, ou de balango,
ou de guarni;3o ludo por precos muito ba-
ratos para acabar.
CAMISAS.
O Pavo acaba de recebar grande sorti-
mento de camisas iuglezss com peito de li-
nho para todos os precos e tamanhos, que
vende como pechincha por ter grande por-
co.
Ditas com p tos de algodio das mais
baratas at as melbores que veem ao mer-
cad).
Ditas francezas de chitas miudiahas com
os mais delicados gastos.
Ditas de meia de algodo e de la.
LENCOS.
O Pavo vende finos lerros de cambraia
branca abainhados, em dazia a 20400.
Ditos finissimos tambem abainhados a
30COO.
Ditos com delicadas barrinhas de cores,
garantindo se screm fixos a 20000.
Ditos finissimos de cambraia branca, tan-
to proprios para bomem coa o para senho
ra, sendo fazenda qne sempre so vendeu a
60000 e liquida-se a 40000.
LENCOS BORDADOS
O Pavo vende finissimos lengos borda-
dos para mo sendo de finissimas cambraias
de linho ricamente bordados sendo fazen-
da qae sempre se vendeu a 40000 e 50000
e liquidam-se.por se ter frito urna grande
compra a 10600 e 20000.
CHAPEOS DE SOL.
O Pavo vende chapeos de sol de para
seda com barras tendo de todas as cores e
sendo com cabos de canna e mnito leves,
fabricados no Porto, sendo fazenda qae
vale 140000 e liquida-se por ter urna gran-
de porgo a 100000.
Ditos com delicados cabos de marfim a
160000,
Ditos pequmos proprios para senboras
e meniaos a 80010.
Ditos de alpaca com armago de chapeo
de sol de seda a 40000 e 405OD.
PUNHOS E COLLARINHOS.
O Pavo tem graide sortimento de p-
naos e collarinhos de linho e algodo, pro-
prios para homns que vende por prega
moito barato.
CASINETAS ENFEITADAS.
O Pavo vende cortes de casinetas en-
testadas de algada de quadros, para cai-
gas pelo barato preco de 10000 o corte.
A mesma fazenda em covado tendo duas
larguras que tambem serve para ronpa e
vestidos,de escravos a 610 rs.
BRINS.
O Pavo tam grande sortimento dos ver-
daderos brins de angolia, proprios para
caigas, colletes e pali.s a 10001) o covado.
Dito maito buaito imitaglo a 800 rs. o
covado.
Brins brancos de linho dos melhores fabri-
cantes que tem vindo a este mercado, de
10000 a vara at 40000.
Brins de ores para todos os prego e
qnalidades.
Ditos pardos de 640 rs. a vara at 10300.
Dito pardo liso maito ensorpado, para
roapa de escravos i 400 rs. a vara.
Qaando parece qne nao fea man novidade a
descobrir, oem objectos de mais pbantasia, alm
dos qne tem appareeido al afera, eis qne a Nova
Esperanza recebe os mais erefantes e mais mo-
dernos, de forma qne indispensavel aos apre-
ciadores do b m apparecerem constantemente n
dito estabelecimento aflm de nsarem o*qne ha de
mais chiqm no mnndo das moda; agora mesmo
a Nova Esperanza receben os ea to grande
qnantidade qne reestuo nao sabe per onde come-
car ; pelo ultimo varor ehegado da Europa aca-
ba recebar os seguales, anda nao vistos neste
mercado, como sejm :
Meios aderemos de tartarnga.
Pnlseiras e ernzes de tartaraga.
Lindissimos pncenez com arcos de madreperola e
marfim.
Delicadas bengalas de onicornio, (a mitaeao)
Bonitas guarnieses de seda para senhoras.
Lindos chapeos de palha aseara (oovida Je).
Esses artigos nao se pode faier ama ida^del-
les sea que sejam vistos y por isso a Nova Espe-
ranza ,a ra Duque de Caxia- n. 63, apresia-se
em convidar a todos feralmente, e com especiali
dade ao bello sexo para vir aprecia-tos.
Queris faser um presente ?'
Queris preparar um vestido ?
Queris ter um bom cheiro em vossoitoncadcr I
Qnereis um lindo leqoe de qualquer qnalidade ?
Queris um fino olea tnico on banba para vosso
cabello ?
Nao indaguis nem procuris em ontra parte, por-
que correris o risco dejvos cansardes e nao en-
coutrardes;. dirig vos logo a Nova- Esperan?, ra
Duque de Caxias n. 63, onde tereis a certeza de
acbardes e por preco rasoavel.
Nova remessa
Aqnelles engranados pedes qne daa-am um
quarto de hora mais on menos, mostrando diver-
ses caracteres, a Nova E'peranja recebeu uliima-
mecle.________________________________
Nao se arrependm
E' cerlo que qnalqner peso*, quande compra
um frasco de extracto, banba, on oleo, um enfeite,
um tengo, nma Qta on oulro qnalqner objecto ,
ess'yi sempre temas-o desprazer de ver ssas pessoas,
desgostosas e arrependidas, e porque ? por nao se
dirigirem a nova toja da Magnolia, ra Duque de
Caxias n. 45, que quem Ibes pode snpprir de
bons extractos, de um lindo enfeite, finalmente,
daqu.ilj qne houver de melhor e de mais elegan-
cia no mnndo das modas.
MACHINAS
DE
COSTURA
Cbeifaram ao Bazar Universal da roa No-
va n. '!2,~ om sortimento de machinas para
costura, das melhores quadades que existe
na Amarica, das quaes multas j sao bem
conhecidas petos seos autores, como sejam;
Weller & Wihon, Grover 4 Baka, Silen-
ciosas, Weed.e Imperiaes e outras murtas
que com a vista dever3o agradar aos com-
pradoras.
Esta i raacbirm tem a vant.jgem de fazer
o trabalho que trinta costureiras podem
faeer diariamentee cozem comanla per-
fek;3o como as mais prtalas costoreiras.
Garant-?e a sea boa qualidade e ensina-se
a traba [bar com perfeicao em menos de urna
hora, e os precos s-ao o cimna- dos que
devem agradar aos pretndenos.
arinha de mandioca
Super or e.maito propria para imam, em barr
ricas do farinha de trigo ; a i I^O:--) r.. a barrica
nos armazens de Ta< & C._______^^
(Jandieirospara gz
Vendt-se- lindos candieiros de hrsnze, por pre
qos iofeiiores ao que custaram : ruad) Itope
rador n. 31. escriptorio da emnrez do gaz.
Padaria
Vende-se a padaria da Casa Porto, pertenceu:e
a Gabriel O. Campo : para ver na mesma, e para
tratar cena Tasso Iru.acs & C.
Em ca. mereio n. 9 ha para vender :
Agua de Vichy das fontes Haubeiwe, Celestins,
Grande Grillo, Hospital e Qtesdames, em caixas
de 30 garrafas.
Agua de Chateldoo, exceHenle agua do meza,
em caixas d* SO (-arrafas.
Agua de Valn das lontes Presiense, Magdalino,
Desire, Saate Jean, Rigolettc e Douimique, em
caixas d a 14 garrafas.
Ccgoas das marcas : Blanchy frres & C
Royer Guillet & C.
Marel frres de Velroa.
28
Sofifrera' quem quizer
Quantas pessoas vamos soffrer de nervoso, e
com espenajidade as maos I os anneis eleiricos
de Royer, e cura infallivel para semelbante mal,
e porque se nao faz uso delles ? talvez essas pes-
soas ignorem o seu effeito, e que a Magnolia, rna
Duqne de Caxias n. 43, receban desses collares,
e de;eja qne cada ama dessas pes^oaa comprem
o sen, afi m de ver-se livre de nm mal que na
realidade to ioeommodo.
Nao ha mais duvida
Quem tem mellares e mais modernos ariigos
de moda e pbmlasia a Magnolia ra Dnqne de
Caxias n. 45 ; pois qne acaba de receber, alm
de outros muitos 'objectos qne se torca enfado-
nbo mencionar, os segoinies: meios adere eos de
madreperola, brancos e de core*, meios ditos imi-
tand i coral, agalheiros de madreperola e marfim,
ernzes de dito e dito, btalos com preparos para
costura, cintos modernos (oovidade) chapeos de
nalha de cores para senhora, bengalas de uni-
cornio (imiiaci.) Com dabo de madreperola, rica
amisas bordadas para senbora e para bomem e
aderecos de marfim.
Na Magnolia ,
E' geralroente a reeposta qne se d, quando al-
gnem perguota, onde encentrarei am lindo sorti-
mento de leques ? urna rica caixinba com msi-
ca para costura ? nm lindo albom ? nm objecto
de gosto para fazer um presente .' onde pederei
achar um completo sortimento da objectos de mo-
da e por preces commodos ? sempre a res-
posta, na nova lojt da Magnolia, ra Duque de
Caxias n. 45.
Cuidado.
Os collares Royer, sao privativos das convnl-
soes as tranos e garanta do felix desenvolv-
ment deltas, porm, misier que sejam verda-
deros e novos: muitas vezes, vemos pessoas com-
praren) e nenhum resnllado obler, porque ? por-
que nao teem o cuidado de procuraren! dos verJ
dadeius, assim a Magnolia rna Duque de Ca-
xias n. 45, que recebea desses collares, e offe-
rece aos pas de familia garantindo-lbes o real
desenvolvimento de seu effeito.
NOTA m\ TODOS
Todos devera cortar daqui este annnncio e tra-
te-lo na carleira oa livrode lembrasga, como coa-
sa de grande atilidade,
PORQUE ;elle
indica onde com certeza se pode encontrar ou ea-
commendar nm bom presente qne de improviso se
qneira mandar a qualquer pssoa,
ASSIM COMO
Indica elle onde se poder encontrar nm fiambre
bem preparado, ama empatia, nm gatheanx de la
reine, am maagcth, um pudn/, nm bolo fino, nm
pao.de l e nma infinidade de bolos e pastis di-
versos, proprios para lanche, sobre-mesas e rae-
renda?.
ALEM DISSO
m tica mais onde se encontrar sempre : frnctas
do teinpo tanto nacionaes como estrangeiras, d:es
seceos e em calda nacionaes e esirangeiios, licores
e vinho* finos, conservas alimenticias e excitantes,
bolaxinbas e bolinhos para eb e ontros mnitos
objectos qne se tonara por demais enfidonha a
ana Inteira discripcao
E FINALMENTE
para qae se possa fazer am juizo aproximado
SO* INDO PESSOALMENTE
a confeitaria do Campos
Roa de Imperador n. 34.
Tome-se bem a camella de qae, a frente deste
estabelecimento se aeha collocado am lampeo qae
M conserva aceso nonte, at s dez horas.
Vende-se
Retalha-se am terreno na Estrada de Joo de
Barros por barato preco; a tratar na Praga da
Independencia o. 39._________________
Armazem do Campos
Ba do Imperador.
O CAMPOS, iniansavel em agradar aos ses
numerosos fregnezes e amigo, admiDitWaodo
todos dislracroes e deleites, acaba de traneformar
caprichusamente o sea armazem em ura centro
de RF.on io b uiucias para os desejados e festi-
nes diai de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro,
pelo qne proroelle satisazer convenientemente a
qoalque:- exigeceia por mais peregrina qae seja.
Convencido, peis, da snperiordade da seus gne-
ros, o CAMPOS, vem hoje do alto da imprensa, de
cami aima em panho, dispertar os habitantes des-
la bella >:idade e seos adjacentee a virem, quanto
antis, prevenir-se alera do mais, do seguiute :
manteiga ingleza e franceza muito fina, queijos
flamengos, pratos, londrino?, e^osertao; vinhos
finos, os mais requintados em sabores qae tem
importado esta eiade, cerveja de diversas mar-
cas, champagne, cognac, cidra e entras muitas
qnalidades de licores estomaer.es; presunto para
fiambre de superior qualidade, de 6, 7, 9 e 12-
lioras;.palos, lingnicas em latas,lomboa de porco,
aves e legumes em c nservas ; linguas inglezas
em latas, salame de Lien ; gelas, doces seceos e
em calda, passas, figo*, oozes, amendoas, bola-
xinbas em latas e nma infinidade de acipipes que
excita e delaita, i. par e muila modicidade nos
precos, qne se pode fazer urna ideia exacta do es
plendiilo sortimento qne est a exposicao dos
amantes do bom, fazendo-se diariamente.
DUAS VISITAS ao armazem do Campos, s
rna do Imperador n. 2&
Segn la remessa do multo desejado doce dd
golaba da cidade de Campos, do Rio de Janeiro,
no armazem do Campos, nico possuidor aesta
cidade deste doce j tao preconijado em todas a?
provincia do imperio.
Recreio aprasivel !
Fogos! fogos !
O Campos
tem un variada sortimento de fogos chinezes^inof-
tensivos ;is enancas, que vende pelo custj.
Venbam os pais de familias mnnir-se destes
interessaDles divertimentos, para os seus pe-
queos saudarem estes tres dias em que o pra-
zer se manifesta em ledos os semblantes.
Armazem do Campos.
i
Mobilias
Na ra Duque de Caitas (ontr'ora das Crozes)
o. So, armazem de traste, vende a mobilias na-
cionaes e estrangeiras, assim como obras avalsas
por pre;o commqdo.
Nao ra mais cabellos bran-
cos.
Tintara Japoneza.
S e nica approvada pela academia de soien-
cia, reconbecida superior a toda que tem appare-
eido al boje. Deposito priocipal roa da Cadeia
do Recifs boje Mrquez de Olinda n. 51, an-
dar e era todas as boticas e casas de cabellel-
reiro.
Verdadeiras bixas ham-
burguezas
nico deposito em Pernambaco : n. 53 rna da
Cadeia e. 53, primeiro andar.
Vende-se
a taberna e padaria aita i. ponte de Ucha : a tra-
tar na mesma.
FAZENDAS BARATSIMAS
Na
Loja do Papagaio
/.
A' RA DA IMPERATRIZ N. 40
Os proprielarios deste bam conbecido estabelecimeuto scieotifleam ao respeitavel pa-
brico que acabara de receber am completo sortimento do qoe ba de mais moderno, em
iaazinbas, alpacas, cortes de seda e popelinas, tudo do melhor gosto. ass imcomo :
espartilbos, vestuarios para meniuos de ia enfeitados, v js de fil de seda brancos
prelos, e mais.
v
^
Lavas de pellica branca.
Camisas bordadas para senbora.
Setins de todas as cores.
Sedas pretas listradas.
Cretoces para vestidos.
Damascos largos carmesim.
Camisas francezas e ioglezas, lisas e bor-
dadas.
Cambraias braDcas victorias para lodos
os presos.
Bramantes de linbo e de algodo para
lencoes.
Madapoles ioglezes e francezes de todos
os precos e largaras.
Fazendas pretas de todas as qnalidades
como sejam : Crep, cassas, merinos, bom-
bazinas, cantao, priceta?, a'pacas echitas.
Lavas branca de fio de Escossia.
Popelina branca lavrada.
Grosdenaples pretos finos.
Haptislas muito modernas.
Crotones para cocerlas, cor fixa.
Baetas e flanellas de cores.
Barejes com listras de seda para enfeite
de vestidos.
Cambraias brancas transparentes de todas
as qoalidades e largaras.
AtoaJhados de linbo e algodio brancos e
de cores.
Saceos de viagem avellodadoe.
Tapetes avelladados de todos os tama-
nhos.
Fil de seda branco e preto, liso e de
salpico.
Fil de linbo branco e preto.
9 Pelo que tica especificado se v, que o estabelecimento est bem sortido, de entras
rumias fazendas, qne deixamos de mencionar, para n3o nos toroarmos enfadonhos.
Nao declaramos precos, mas nao deixamos sabir fregoez algem por servir.
Offlcina de alaiate.
Dirigida por Mr. Charles Lanreot babil mestre alfaiate. Grande sortimento de
pannos pretos, azues. casemiras pretas e de cores, cortes de collete de gorgor3o, e om
completo sortimento de roupas feitas de todas as quadades.
Os precos s3> menores do qoe em qualquer ontra officioa. Na
LOJA DO PAPAGAIO A' RA DA IMPERATRIZ N. 40 DE MENDES 4 CARVALHO
GRANDE
LIBIDACAO DE MAS
s O CORACAO DE ORO
Liquida suas joias por terde acabar o estabe-
|||J lecimento, ha grande reducqo mesmo nos preeps
das entradas.
N.2D Ra do Cabug N.2D
liffmlSo
GRANDE REDUCQO EM PRECOS
Na loja de Antonio Pedro de Souza Soares, na rna do
Baiao da Victoria n. 28, outr'ora ra Nova
F BARATISSIMO
MIDEZAS.
Caixa de linha de marca ars. 280
Bozias de pecas de cord2o impe-
rial ars....... 3O
Dazia de pecas de trancas de cara-
col brancas a rs..... 40
dem idem lisas a rs..... 20G
Dazia de cartoes de hnba preta e
branca ars...... 120,
dem de pecas de fita de linbo chi-
neza a.......10000
Resma de papel paulado e liso a
3^000, 3^300, 4i5000 e 40500
Caixa de papel amizade muite-
superior a rs...... 700
idem idem de quadrinboe a rs. 6i0
aixasde eavelopes .finos de por-
celana ars....... 800
dem idem a rs. 400 e 500
dem de peanas a rs. 400, 500 e 100C
Abotoaduras para collete, grande
variedade ars...... 200
dem dooradas pata pnaos a rs. 500
Dazia de baralbos francezes a. 20600
dem idem idem canto doorudo a 30600
Lainparinas a gaz a 10200
Duzia de talbers 2 botoes a 50501
dem idem 2 botSes (com peqceno
toque) a.......40300
*00'#E "0P?!^ 9P oe5eiimt e oqeo raapi
Grosa de botoes de osso pretos
e brancos a rs...... 200
Completo sortimetito de fitas de
sarja, de todas as larguras, co-
res e precos.......
MODAS.
Coques de trancas modernos a 50000
Diademas modernos a rs. 500,
640e ........ 20OOOi
Grinaldas para casamentos a 30, e 50500
Gales e trancas de seda de cores,.
a peca de 10000a .... 30OOOj
Mimosos leqoes de osso para se-
nbora a.......90GOO-
Liados frascos com extractos de Reioet, Labia
Piver e- Conflray, bantaa em bonitos vasos dos
meamos fabricantes cima nomeados, pos de arroz
mnito lao em bellos jarros dourados, pos para
denles, tintaras de diversas cores para os cabel -
los, tinta para marcar roapa, agua de colonia em
garrafas grandes de cristal, eaflm am expeliente
sortuneolo de perfumarlas proprias para os pre-
sentes de S. Joao e S. Pedro eneonirarao ra
Primeiro de Marco n. 14 antiga do Crespo, 1* au
dar, Booquet das dama?.___________________
Esponja
Finas jsponjas para toilette, e proprias para la-
r moviis, vende se ni Baiar Victoria, raa Nova
var
p.l.
Vende-se ama mobilia toda de Jacaranda
oa roa Nova o. 23, loja.
dem idem de sndalo com lan-
tejoulas a.....l. 50000
dem idem a imitaco a 20200
Luvas -de pellica para homens e
senhoras, o par 500 rs. e 30000
Transparentes com paisagens para
janellas a.......120000
Bico de seds proto e branco peca
de 20500 a......- 70000
Fita de setim Maco escosseza lar-
ga, vara a......30000
Collarinhos bordados para bomem
duzia a.......80000
dem idem lisos a.....70COO
Ternosde tbesouras emeaixinhas
o que ba de mais fino a 60000 e 90000
Grande sortimeato de eniremeios
e li abad os tapados e transpa-
rentes para todos os precos. .
PERFUMARLAS
Garrafa de agua florida verda-
dera, a....... 10300
dem idem kananga do Japo a 10300
Frasco de oleo philocome verdade-
ro a ........ 10OOC
dem idem antique a rs. 400 e 500
Rosae com extracto a 10800
Frasco- com extracto de 10000 a 40000
Magos de sabonetes ioglezes moito
bons a rs........ 60
Banba ingleza maito superior de
rs.500a.......20001-
Duzia de sabonetes de anjinho a 20000
dem idem de coracSo a 105CO
Pacotes com pos de arroz mai-
to fino a rs. 300, 400 e 500
Caixas com dito mnito fino ka-
nanga a........10500
Frascos com agua de Cologne a rs.
500, 10000 e.....10500
Garrafas com dita o que ha de me-
lhor a 30000 e.....40000
ESPELHOS DE MOLDURA
De lodos os tamanhos e precos, molduras para quadros, bonclas e brinquedos para
enancas e ama infinidade de objectos qe se tornara longo mencionar.
N. 28 Ra do B'arao da Victoria N. 28

LOJA DE JOIAS
Esquina da rna do Cabuga n. 11
Confronte ao pateo da matriz de Santo Antonio
O dono deste importante estabelecimento acaba de aformosea-lo, enriqnecendo com
am grande e bello sortimento de joias modernas, e de aparado gotlo ^r o.
Ditas cacoletas e brincos de nix, brilhante e pedras preciosas, etc.,
de Paris, por todos os paquetes novo sortimento, e enoarrega-se de
encpmmenda. Convida-se as Exmas. familias visitarem o dito esU
estar aberto i noite at 8 horas, Veode-se por precos mai conw
qaalidade do oaro. p-L
..
MEIHDR ENEMPIAR ENCONTRADO



I
I


*
f.
Biaria da Parnambuca Terc,a feira 2 d Julho Ja 1872
AO 65
RA DO DUQUE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimadof
Este eutabelecimento acaba de reeeber am importante sortimento de diversas fa-
inadas propriw para vestidos, sendo poopelinas de seda, sedas, lias, percales, ditas con
barras prop ias para babados, lindas cambraias crox, e em Gm ama inflnidade d'arti-
i;oe de moda, tudo proprio para a festa, o qne tndo vender por precos inteiramenti
razoaveis, ein conseqoencia de estarmos prestes ao flm do anno, e o 65 nao quer te-
grande trabaIho com o seo balanco, preferindo tomar dinheiro a fazendas, convida-s<
portante ao respeitvel publico a virem sortir-se na loja do 65 aonde comprarlo por pre
(os que nlo obterlo em ootro qualquer estabelecimento; m fim ver para crer
RA DO DOE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimado)
Rival sem segundo
Raa Doqoe de Caixias n. 91, loja de
miodezas de Jas de Azevedo Maia e Silva,
ccnheciJo por Jos Bigodinno, contina a
vender tndo qne tem por menos do qne
em outra qaalquer loja, a saber:
Correntes pretas de borraxa
pira senhora a I#500
Garrafas do agua Florida verda-
dera a 10300
Gaixas coni obreias de raassa a 40
Frascos com macaca perola a 200
Pacotes con poz de arroz fa-
xinda fina 500
Pares de botoes de osso
para panho i 200
Saboaetes le bolla muito fino
a 160 e 240
Cartas de alfioetes de lato
fazenda boa i rs. 80
Carriteis de retroz preto com
2 oitavas a 600
Capacho do palba muito boni-
ta a 600 rs. o TOO
Frascos com oleo Philocome a
500 rs. e I (JOCO
Pares de napatos de tranca
para menino a 10500
Pessas de tiras bordadas a
500, 600, 800 rs. e 10000
Frascos com agua de Colonba
muito boa a rs. 500
G ra va tas pretas e de cores a rs 4(0
Pessas de trancas modernas
de todas as cores e todo o
pre^o
r. Libra de :ireia preta muito
boa a 160
N&vellos de linba con 400
jardas a rs. 60
Livros da iai3so abreviada a 10500
; Silabarios portuguezes a rs. 400
Cartas com 100 contas im-
presas a 10500
Caitas com 30 novellos de li-
nba gaz brinca a rs.
Gaitinbas para meninos a 40,
60 rs. e
Gaixas coai 12 frascos de
cbeiros a
Caixas com 6 sabonetes omi-
to finos a rs.
Pentes para segurar cabello
d
Chapeos brancos para bapli-
j los a 2050) e
Copinbos com superior banba
200 rs. e
Frascos com-oleo para cabeU
o fazenda fina a rs.
Frascos com oleo Baboza a
500 rs. e
Frascos e garrafinhas de agna
Frascos con verdadeiro azeite
para machinas a rs.
Redes com contas para segu-
ir cabello a rs.
Latas com banba de Piver a
900 rs. e
Garrafas (.om agua Celeste
mito fina a
A 1(1111 MANCA
Ra de Duqne de Caxias n. 50
Receben :
Lindas caixinhas com os necessarlos para [mar-
ear roupa, sendo abctdano e nuniera;ao, frascos
com tinta preta e encarnada, pinceis etc. etc. o
que de certo novidade em tal genero.
Notos soques grandes com bonitos desenlio
viudo entre elles alguns enfeilados com filas e flo-
res ; assim como bonitos crespos.
Aderecos encarnados de madreperola.
Crnzes pretas com enfeites doarados e ontras
brancas de cbristal.
Casas de pedra e cal muito
baratas
Urna senhora viuva tendo de mudar-se para fu-
ra d88la cidade, vende urna casa terrea em terre-
no proprio, na roa Imperial, tendo duas sallas, 2
quartos e quintal, por um cont e qoinbentos
mil rts, cujo alnguel de 15 a 16*000 mensal,
e 13 meiai-?guas tambero na ra Imperial, na
trrvessa da Bandeira, igualmente em terreno pro-
prio, tendo cada urna dellas urna perta e janella
na frente, a excepcao de urna que tem duas ja
nellas, e tedas ama sala e dous quartos, dez das
quaes tem terreno atraz, que abrindo-se nma
porta, pode ter o sea quintal ; vende-se a 300*,
sea aluguel mensal e para 7*000 e a de duas ja-
nellas para 8*006; roas qnem qoizer nma ou
duas sero vendidas a razio de 600*000 e a de
duas janellas por 700*000 rs. Estas casas esto
edificadas na roa Imperial, bem perto donde ac-
tualmente parara os bonds. Ja querc tiver poaeo
dinheiro, pde-se chamar proprietario ou morar
em casa propria. Os .pretendemos dinjam-se
roa das Trincheiras n. 48, a casa do Sr. solicitador
Burgos, o qnal est autorizado a contratar, mes-
mo a praso com garanta idnea.
Sraaooome
Tnica -ipeclal contra a calvice
Com um bello ortimento de perfumara que a
. Agula Branca acaba de reeeber veio tambem o
apreciadoSmaoconecujo proveitoso effeito
j bem couheeido por quantos o tem asado e ser
ainda raats por aquelles que necessitam de saa
utilidad*. O continuado uso do Smaocome d o
bom resultado de impedir a queda dos cabellos,
faze los renascer e conservar o sen brilho natural
alm de que ?eu odor e mais agradavel qae d'ou-
tro qualquer tnico contioaa a ser vendido nal oja
500
80
10500
800
3O
40000
320
A 4^500 rs.
Vende-se sacos de multo bom milbo : nos ar-
mazeos rna do Amorim e caes do Apollo, de
cssoa I'maos & C.
***** ****** ****
w o c.o ~ o a. er *j ^B
i H figl?! 11.2 a -n
S:g!iiig> S 5*
*^il|E.!l;a- gl
gZlS*
3EIIc/>*
o*
=*
2*
;aosg.8sS.'2j^
w b. g g 3 g o o
:da Aguia Branca.
Leite de rosas brancas
Encllente para acabar com as sardas, pannos e
espinhas no rosto.
Vende-se a 2* o irasco, na loja da Aguia Branca
ra Doqne de Caxias n. 30.
Bonitas caixas cora perfumaras
propnas para presentes
Vendero-se na loja 'Aguia Branca roa Duque
de Caxias n. 50.
Modernas e lindas csaquinhas
para senhoras
A aguia branca raa Duque de Caxias n. 30
receben ama pequea quantidade de lindas easa-
-. quinhas de la branca primorosamente enfeitadas
"^O com setim de core?, obras essas tao modernas
quo lindas. A prova-dessa verdade est no apre-
so que Ibes esio dando as Exmas. apreciadoras
do bom.
A Aguia Branca
NA
Rna Omine de Caxias n. 50
receben bonitas bolsinbas com necessarios para
crochel.
Agulheiros de os>o com agulbas e cabo para
ditos.
Papel verde liso e listraio para foltras de rosas
Dito de cores para flores.
Dito lino verde e pardo para eobrir os talos das
rosas.
Dito de cobre de cores para flores, sombra, etc.
Lindas bonecas enfeitadas, e outras com rosto,
roaos e ps de porcelana. I
Modernos aderecos de madreperola.
Ditos de filagrana dourada com camapbeos.
Ditos pretos, gosto ioleiramente novo.
Crnzes de madreperola.
Delicadas carteiras com capas de marfim.
Dias pequeas pnprias para lembranca.
1,5500
500
400
320
10500
*
*
1
2
a 5 o < a _
t*?1 g^gsr-e.
o._ o- 5. 9" o"
gS" 3s-c?
bSSis
.
09
*

i
Capricho.
Vende-se o ongenno Capricho, distante da esta-
Co de Una ima ou duas leguas, movido por
orna excellento macbioa vapor, e com oplimes
terrenos para saffrejar quatro mil pes annuaes:
tratar no moamo engenho com Joaquim Jos de
Arla, ou nesti eidade com o sea correspondente
o Sr. Joaquiai Rodrigues Tavares de Mello, com
criptorio i pra$a do Corpo Santo d. 17, primeiro
andar. _______
9WWW'
Adamson Howie
Vendem:
Cerveja Bass, era barris peqneno.
Superior cognac, em barril.
Vintao Xerez, dem.
Cbaro ios de Havana.
No sea armazem, roa do Commercio
n. 40.
-^#
ento.
ndinglez: se vende na
e mais barato qae em oa-

ADA DETBIFHS
DO
DR, PIERRE.
a Agota Branca ra do Duque de Caxias n.
50, receben e;sa apreciavel agua dentrifiee do Dr.
Pierre, cuja snperionde bstanle conhecifla.
Para presente
Amaral & N: buco vendem os seguintas objec-
tos, proprios para fazerse presentes :
Esiojos para limpar dentes com todos os ferros.
Dilos para limpar nnhas.
Ditos para barca proprios de viagen.
Ditos para dita proprios para algibeira.
Diios para crochet.
Ditos para testaras de costara e bordar.
Ditos para costara e com msica.
Nesles objectos se encontrar nao so a comino-
didade como a elegancia: vende-se no Bazar Vic-
toria, roa do Baro da Victoria n. 1
Vestidos de blonde.
Amaral Nabaco & C. vendem ricos cortes de
vestidos de blonde com grinalda e flores de laran
geira e veos tambem de blende bordados, cortes
de seda de cores e matizados : no Bazar Victoria,
roa do Barao da Victoria n. 2.
Baloes de papel.
Amaral Nabaco & C. vendem baloes areos,
proprios para salo e lanternas tambem de papel
para enfeites de jardim, cima de mesa, etc., pin-
tados de ricas paisagens e formatos : no Bazar
Victoria, rna do Bario da Victoria n. 1
JOIAS
ESMERALDA
Acaba de ebegar a este estabelecimento um importante sortimento de joias oV
ouro, do melbor gosto e qnalidade que tem viudo neate genero, como cassoletas de
nix com lettras de diamantes e pinturas finas, aderecos e meios aderecos com podras
finas, etc. etc.
Ra do Cabuga' d.5.
Moreira Duarte & C.
Vende-se
um sorado de doas andares, sito ra da Moda
n. 19, e os terrenos qne ficam nos fundos. Tem
frente para a travessa da Coropanbia Pernambu-
eana e capacidade para dens rmazens proprios
para recolhimeuto de algodo oa qaaesqaer ou-
tros gneros, por ser perto do embarque: tratar
em casa de Tasso Irmaos & C._______________
Cerveja de Noruega.
Verdadeira e superior : venda nos armazens
de Tasso lrmios & C.
1*1
A terdadeira cerveja da Baviera, marca ba-
deira, de superior qnalidade : vendem Tasso lr-
mios & C. em sec armaiem da rna do Amorim
n. 37.
TRAVESSA DA MADRE E DOS ff. 14
Vendem os seguintes
VINHOS
Do Porto,
Madeira,
Rorganba,
Amoroso,
Xerez,
Rbeoo,
Malvasia
Das stguintes marcas:
St. Lambert,
E Brdeos-
St. Julien,
St. Estepbe,
La Jour,
Vendima Ghateao Margaux,
Cbateao Rlsir,
Cbatean La Rose
E Cbatean Languiale.
CHAMPAGNE
Ao gosto de Londres e de Pars, marcas moito supariores.
O magnifico sortimento de vinhos cima descriptos foram fabricados de.2815
1847, e escolbidos, com particular recommendacSo, por om ptimo entendedor, no
grandes depsitos das docas de LondresGjraiite-se as qoalidadese vende-e a pre-
cos muito mdicos para animar a pedir nova remessa.
ARMAZEM DOS LEOES
Ba Duque de Caxias n. 29.
Os propietarios deste bem montado esUbelecimento scienlificam ao
respeitavel publico desta provincia qae se achara cora um variado e completo sorti-
mento de movis, tanto nacionaes como estraogeiros, sendo estes escolbidos por om dos
iosos qne se acha actualmente na Eoropa. O mesmo tora contractado com os memores
fabricantes daquelleconlinente as> remessas das mais ricas mobilias feitas alli.
Na oflicina tem os mais habis artistas deste genero, e por isso pedem que ve-
nham visitar o estabelecimento, aonde encontrarSo a realidade do que acabam de expr'
U6 se pode examinar; ricas e completas mobilias de Jacaranda, mogno, faia, carvalbo, a-
marello, etc, ricas e elegantes camas deja caranda, pao netim, amarello, etc., etc., guarda
vestido de amarello, guarda lou?a de nogueira e de amarello com tampo de pedra, apa-
radores de d to dita, peti toilettes especialmente para fazer a barba, toilettes de jaca-
randa, amarello, pedra, secreta-a-, da Jacaranda e megnocos toreiras ae mogno, san-
tuarios, thears para bordar, bercos, lavatorios com espelho, de pedra marmore e seos
pertences, cadeiras privadas, bids; etc., etc., e muitos ontros artigos qae deixamos de
mencionar por se';tcrnar enfadonho
MACHWiT"
DE
DE
SINGER MANUFAGTURING COMPANY
Grande redueco de precos !!!
:1 90^000. 901000. 90^000
AVISO ESPECIAL
A alta reputarlo obtida pelas machinas fabricadas pelo
II
i I I



Samuel Power Johns-
ton & C.
IRua do Apollo n. 38 e 40
Fazem sciente aos sens fregneze? qne teem
mudado o sea deposito de machinas a va-
por, moendas e taxas da muito acreditada
fabrica de LowUoor para ra do Apollo n.
38 e 40, onde eontinuam a ter o mesmo sor-
timento do costume.
Fazem seiente tambem que teem feito um
arranjo com a fundicao geral, pelo que po-
den) offerecer-se para assenlar qualquer
macbinismo e mesmo garant lo.
Os propietarios da fandc.lo geral farem
scientes aos senhores de engenbo e'mais
pessoas, que teem estabelecido urna fund- 'gy
c.o de ferro e brome a rna do Brum, jun-
to & estaco dos bonds, onde aprontaro ^
qualquer obra de eneommenda com perfei-
C,ao e promptdio.
Os me?mos rogam as pessoas qae qaei-
r.'m atilisar se de seus servidos de deixa-
rem as eocommendas em casa dos Srs. Sa-
muel Power Johuston de C. a roa do Apol-
i
tem levado diversas pessoas a fabricar imitacSes que ellas vendem qaasi sempre sob |
pretexto de serem ellas fabricadas pelo systema Singer,
^NENHU.MA MACHINA N
CER li* LECilEIMA SE
NAO LEV\ ESTA MARCA FIXA
XQ BRACO
DA MACHINA.
PARA EVITAR COITRA-
FACCOE NOTEM-SE BEM
TODOS OS DEXAHIl-**
MARci. v
MARCA DA COMPANHIA
A companbia, desejaodo proteger seas amigos e fregaezes contra as imitaces, tem
adoptado a marca cima representada.
Previne-se ao poblico do n3o comprar macb as que d3o levem a marca da
companbia.
W- H. CHAPMAN
NICO AGENTE
N. 45 Ra do Imperador N. 45
a casa da ra dos Gnararapes n. 11: a tratar com
o commeadador Tasso.
i .- ---------------------------------------------------------------------
Moeda de ouro
Na ra do Apollo n. 20 vende-se libras sterlinaa.
Ven4e-se om carro americano muito eleg*n-
te, novo, com quatro asenlos: na roa da Aurora
ees,
Casa com grande terreno para
m^edifi cacao
Vende5s ama excedente casa terrea oa roa do
Visconde le Goyanna n. 58, om am magnifico
terreao con frente para a raa do Bario de S. Bor-
la : os pr tendentes podem disigir-se escadinba
da alfinde ra, armazem n. 5, qae se dar os escla-
reeimento necessarios.
lo n. 38 e 40, onde acbarao pessoa habili-
tada com quem possam entenderse.
Apparelho para fabricar assncar, do systema.
WESTON CENTHEFUGAL
nicos agentes em Pernambnco a fundicao geral.
Para tratar em sea escriptorio a raa do Apollo n. 38 e 40.
AC e ferro em vergainha.
ARADOS e grades para lavrar a trra.
BOMBAS americanas.
CAMAS para meninos, solteiros e casados.
CARRINHOS de m5o.
CHUMBO em cano, lengo!, barra e manicSo.
COBRE em lencoes e armellas.
COFRES de MJner e ontros.
COUROS preparados.
OMENTO de Portland.
CHAPAS para eobrir casas.
ELECTRO-PLATE em obras finas.
ENXOFRE, limalha e salitre para fogoeteiros.
ESPINGARDAS, rewolvers e pistolas. J
ESTANHO, em vergainha e barras. ^
FOLHAS DE FLANDRES, grandes e pequeas.
FOGES americanos e inglezes.
u FORMAS para porgar assucar.
FELTRO para caldeiras.
MACHINAS a vapor.
DITAS de lavar ronpa e picar carne.
DITAS de cortar fumo, estivar algodo (macacos.)
DITAS de descarocar algodo m3o e a vapor.
LEOS, azeites, sabo e trincal.
PAPEL de diversas qnalidades.
PEZ JS francezes de todos os tamanhos,
PRENSAS para copiar cartas.
TACHOS estanbados.
ZINCO em folbas lisas e forradas.

i*
a
3

Arroz de casca
Superio em saceos muito grandes
tens de Tsso Irmoi dt C.
n3 arma-
Fazendas baratas
finos com barra de cor, abainbado largo a 9jS a duzia.
LENCOS de linho
POPELINAS a i*600 o covado.
SEDINHAS a 1*300 o covado.
CAMISAS Bordadas a 60*000 ~*ia.
VESTIDOS de phantasia '
A' loja 4a Tarquera, >
MEIHOR EXEMPIAR ENGONiHUO[J
MOTILADO


=
Diari* m rarnamaaca Ten;a letra 2 d. Julh Ja i8*/2
UTTERATM,
A"
SPPLICA
Dai-rne om daqaelles olbares fase Distas,
Coro ]ae out'ora mea peito cautivaste.
Sim, nooitra que dentro d'alraa inda conservas
Um rosto do puro-tnfiur, que me volaste.

Ab I nao deuarape eu solTra... ?e mentas
Q un lo rJeuli oRiart'.i me vuivias
Tao ebeios di sentitnentos e de expresso;
Continua a ungir ; mas por piedade
Nao, ao prives de lauta fiicidade
Mcu triste e apaix>nado-coraba j.
Eu q ero quando filar o olhos negros,
Qae li/ilham na la u.-e eiiiceira,
Acbar Ibes a mesma luz, o misino encanto,
Une t oham quaado te vi a vez primeira.
Eram elles eoto una olhos vivos,
Bsuj cheios de sedcelo, bata expressivos,
S arr or iraduiindo, e seatimento ;
Eram olb >s divinos, lascinavam,
Tinhau cbammas que o peito me qaeimavam,
Me f Oh I que doces instante, qn'eu pas3ei
Em xtasiarroobado aos contemplar !..
Minh'.ilma se transpurtava em mil deudas,
Ao mgico iuzir d'um ten oihar.
E hoj), que aquello amor, puro ou fingido,
Cotn que outr'ora me havias Iludido,
Parec que do leu peit; se ausentoo,
Nao qieres mais consentir, nem por instantes,
Que ei Ole aquelles olbus fulgurantes
Em que min'alma inteira se aorazou ? !..
0h I nao sejas cruel ... .por compaixao
D me nm olhar daqcelles seductores,
C'iin que me captiva-te o eonci),
Me tznale sonhar sauto* amures.
ttecife 21 de junlio de 1872.
I I
MO TE
A ausencia tem cma Giba
Que tem por nome saudade ;
Ea susten'. n.'ii e filha
Bem contra minba vontade.
ALOSA
Sem ver-te, querido archaojo,
:No tetibo gosos na vida ;
eto miBb'alma dorida
Qaando a lyra triste tanjo.
Embora me alent o arijo
(le d'amor cancoes dedba,
Vai meu peito ter iiha
Dos desprazeres cruentos,
Onde, carpindo lamentos,
A. ausencia tem urna filha.
rVesse ergastolo de dores.
Onde todo traja sombras,
Nao ba macias alfombras,
>em harmonas, oem-flores.
E' abi que os dissaboras
Tem mais fria intensidade,
Pota na 10a soledade
Sente-se a alma morrer
D'essa angustia do soffrer*
Que tem por nome saudade.
Saudade I flamma accendida
Nos fogos fatuos da ausencia,
Ta possoes a doce esseocia
Q je alimenta a dr da vida I
Soi que, i vezes, mentida
A luz qu'em tea seio brilba;
Mas, que importa ? sigo a trilha
Qae tracas com teus fulgores,
Una vez que em toas cores
Et sustento mai e filha I
Mis, diz me a creaba, Marcia,
Que bei-de anda me banbar
Neis verdes ondas do mar
Da mais tectrica alegra.
Sim, tenbo f qu'iada nm dia
Viras mstar-me a saudade,
Pois qne i essa flicidade
Tenbo preso o mea futaro,
Qu'iada vejo triste escuro,
Btm contra minha vontade.
Jonto de 1872.
? T1
VARIEDADE
VISITA. = Affirma-se qae o schab da
Persia, convidado pelo imperador d'Aus-
tria, vita expsito de Vieona no prxi-
mo aono.
PAitA O MUSEU. Refere orna folba
rancezi qae n'um jardim do palacio de
Versailles, om sugeito mui bem vestido.
aprovei.ando-se de um momento em que o
presidente da repblica encostara o chapeo
de ebuvaja ama grade, se apropriara d'elle e
se retiir, levando-o escondido atraz das
costas. Foi preso e levado para o posto
de polica, onde se verificou qae era am
ifiglez da melhor socedade. Declama qae
tirara o chapeo de chava como am docu-
mento carioso para a sua collec(io. Mr.
Thiers inondoa-o pdr em liberdade e fez-
Ihe presente do chapeo de chova.
CONSEQUENCMS.A mxima parte dos
relatorics e contas das companhias hambor-
guezas de segaros martimos denanciam
consideraveis perdas dorante o ultimo anno.
Este facto attriboe-se: 1' ao grande numero
de sinis.ros qae se tem dado nos oltimos
doos anuos; 2* desordenada concurren
cia qoe satas companhias fazem amas s
outras.
UMA NOVA RATOEIRA PARA TRUTAS.
L-se no Bristol Times and Mirror :
* Um correspondente escreve-nos o se-
gointe : Um tal Mr. Savin, do. condado
de Dorhim, tem estado em Abiogton. Pos-
sue tres cormorantes (especie de corvo do
mar), uto d'elles bollandez, oatro irlandez,
o oatro escossez. Foram ensinados a apa
nhar tratas. Levados s aguas de Mr Lavr
cett, em Somerford, all apanharam algons
peixes, pesando poaco mais ou meaos om
arratel. Nao apanbam peixe grande. Mr.
Savin eo ;ra na agua, e faz estalar am chi-
cote. As aves ngolem a presa pela cabeca,
e qaando voltam para a margem do lago,
maito piioco se v do peixe a nao ser a
cauda. Um poaco abaixe do pesclo das
aves aporta-ae ama corroa a roda para
assim obstar a qae ellas .eogolam o peixe
do todo. >
O CAMNHO DE FERRO DO FUTURO.
*** ** ~~* ?'"Mr. Barros, natora
'midos), apresenton
^cio de om "mi-'
ntico at*
i O novo caminho seguir desde o Oriente,
(pela Imha mais direita, ateto lago Eri.
Qaando ebegar s margeos do lago a via
continuar a ser coustroida por debaixo da
agua a poaco mais ou menos 25 p? da
superficie, al a algama distancia, e all Q-
?alisar.
Trabalbar com ama machina que aioda
mais maravibosa que o proprio caminbo,
a qoal navegar na agua, bem como aira-
vessar a torre.
Quando esta locomotiva amphibia chega
s bordas do lago Eri, entra graciosamente
na agua, e por tima leve trao f ,rraac5o do
macbmismo toma a forma de am barco a
vapor.
- Log> que ebega a Mo'nroe torna a assu-
mir o carcter de locomotiva terrestre, a
contini a rodar por outra estrada da lar-
gura da primeira, al ao lago Micbiogao,
onde torna a entrar na agoa at Chicago.
A machina deve ter espago suflicieote para
transportar am navio de 500 toneladas, de
modo que se tornam desnecessaros os ca-
naes.
O inventor espera obter o andamento de
125 milbas por hora em trra 6 25 por
mar.
Conta isto o jornal americano New Tork
Albion.
CARTA DO EX IMPERADOR NAPOLEO.
Os diarios de Pars publicam a seguate
carta que Napoleo III diriga ltimamente
de Sedan :
t General.Responsavel perante o paiz,
segundo a constituicio do imperio, nao accei-
to outra sentenca seno a que a nac5o, re-
alrmente consultada, pronuncia. Nao te-
nbo que apreciar, portanto, o parecer da
commis>3o sobre a capitulado de Sedan,
e limito-me a recordar ?s principaes teste-
monbas d'aqaella catastropbe a psito cri-
tica em que nos acbamos. O exerJlo com
mandado pelo daque de Magenta cumpriu
nobremente os seos deveres, hitando heroi-
camente contra um inimigo duas vezes mais
numeroso ; qaando foi impedido de encon-
tr aos muros da cidade, e mesmo na pro
pria cidade, 14:000 monos e feridos co-
briam o campo da batalba, sobre o qiwl o
vi combater. A poslo em que se vio era
desesperada. Salva a honra do exercito
pelo valor qae desenvolver, exerci ento o
meu direit j de soberano, dando ordem para
se aorar a bandeira parlamentar, ereivin-
dico altamente a respoosaMIidade deste
acto. A immolagao de 60:000 bomeos nao
poda salvar a Franca, e o arrojo sublime
dos chefes e soldados teria sido am sacrifi
co intil. Obedecemos, pois, a ama cruel
mas inexoravel oecessidade, qoe, se me des-
pedafou o corago, deixa-me tranquilla a
consciencia. (Asiignado) Napo'eoCamb-
denplace, 12 de maio de 1872.
meado vice-rei da Irlanda, attendendo ii
muias sympathias qae tem na Inglaterra.
Esta nom agio est comtudo anda depen-
dente da recepflo qoe tiver em Doblio. na
viagem que all vai fazer. Na j certo qae
Napoleo v para Wiesbadeo, continuando
portanto a permanecer em CampdenPlace.
A iraperatriz ir em agosto tomar baaos
do mar a Brigbton.
A RE5PEIT0 DO GUANO.--Refere om
peridico esiraogeiro qae os depsitos de
guano das ilbas Chinchas, qae tioham em
certas paragens 100 ps de espessura, e
qae se jalgava geralmente serem despojos
de passaros, parece, segundo os Srs. Habel
e o prufessor Edwrds, que sao ama acca-
mulagao de corpos de animaos e de plantas,
na maior parte de origem marinlia. Est
recoohecido qae as ancoras dos navios fon-
deadas em redor destas ilhas tiram com
frequencia do fundo do mar porces de
guano qae vem pegado a ellas Isto pa-
rece opper-se bypolhese que d ao guano
a origem geralmente acceita, tornando mais
provavel as relaces desse prodocto com as
capas de residuos de infusorios qae se en-
contram em diversas partes do mando.
GRANDES FESTEJOS.Foi coroado na
Abyssinia o principe Cassa, sobrnho e ber-
deiro do celebre imperador Tneodoro, qae
se matoa na guerra contra os ioglezes. 0
banquete dorou tres das sem descansar ;
400 pessoas entravam de cada vez na sala e
deixavam o lugar saceessivamente ; mata
ram-se 4,000 vaccas, e 500 loneis de me-
foram convertidos em bydromel. Tres mil
padres assistiram ceremonia.
OS VENCEDORES.-O governo allemo
ene immendou em Inglaterra daos navios
iguaes em for^a e construeco aos melho-
rts at boje conheci los. Estes navios ho
de chamar-se am Sedan, oatro Metz.
O INCENDIO DO JAPO.O incendio
na capital do Japo, de qae j demos noti-
cia, deixoa completamente devastada orna
superficie de duas milbas qoadradas. Dea
mil predios foram qoeimados, e morreram
350 pessoas. Triata mil habitantes eato
sem domicilio. Avaliam-se as perdas em
milhares decontos.
dos effdctivos: % i" art. da le e art. 34
do Reg.
Jaz substituto no exercicto da jnrisdicflo
pltna ou impedido ser substituido pelo
so )plenta : % 3o art. 4 do Reg.
luz substituto (o cargo de...) incom
palivel com o da qaalqaer aotoridade pjli -
cil: } 4 art. 1 da lei 6 2 pt. art, 7* do
Reg
loit sobstilulo somonte exercer a juris-
diccio plena em falta dos efectivos : 2
art. i9 da le e 2o art. jo Reg.
.Ijz substituto tem tres sup ileotes : 3
art. 1' da lei e art 6 do Reg.
.luizo (oo) commum ser /aito o inventa-
rio e partilbas dos bens do defanto q le
oc deixoa testamento e nem Aerdeiros or-
phos oa interdictos : pt. anica art. 83 d)
Re?.
.'aizo (oo) de paz a forma do processo
suramarissima e se comprobando no dis-
po to em os do art. 63 do Reg. : art.
27 da lei. 8
J cito (ao) do termo mais visinho, com
preferencia o da mesma comarca, indepen-
de! te de convenci das partes, ter lugar o
Juramento do roo, sempre que o3o for
possivel effectua-lo no districto da culpa:
6 I pt. art. 17 da lei e pt. Ia art. 2a do
Re:.
Julgadores (os competeotes),antes de pro-
fer rem suas decisoes, dovero rectificar es
prosessos, qaando.preparados palos ebefes
de polica, delegados e subdelegados : art
10 da lei 6 4* pt. % 2a art. 3" do R-g.
Jalgados (os fetos civeis ser53...)nas
relaces por tres jnizes incluido o relator :
4' art. 27 da lei e art. 70 do Reg.
J jigados (os juizes de dreito nos crimes
commons sao...) perante as relagoes: i 2*
art. 29 da lei.
J ligamento (ao jaiz municipal compete
o.. ) da infracto dos termos de seguran-
za e oem vivar, que as autoridades policiaes
e os juizes de paz tiverem feito ass.gnar
JURISPRUDENCIA.
RESURREICO. A Descentralisafo
narra a seguate scem dramtica que olti
mmente se dea em Pars, na praca do
Cbaoge, e qae nada menos do qae a re-
sorrei(3o de am morto, revestida de cir-
camstancias curiosas:
< Um prestito fnebre passava por diante
do templo protestante qoe ha naquella pra-
ca, qaando os individuos qae coadoziam o
caixo moriuario, sentiram tossir o detanto
Como era de prever, no primeiro momen-
to os bomens assustaram-se com o caso,
porm depois, serenados os nimos, collo-
caram o caixo em trra, abrram-o, 6 de*
ram com o homem maito contente de tor-
nar a ver a luz do dia e poaco desejoso de
morrer. O resuscitado sabia do caix3o, e
em vez de irem para o cemiterio, tanto o
morto, como a maior parte dos convidados
dingiram-se p>ra am caf, oo.de de copo
em punbo se festejoa o inaudito acontec-
ment. >
EXPOSigO DE GATOS.Verifica-se
actualmente no Palacio de Crystal de Syden-
ham, em Londres, ama nova expsito de
gatos, na qual figuram 221 especies de aoi
maes smyroezes, africanos, rassos, siame-
zes, prsicos, australianos, etc. O maior
gato que all est peza 19 libras, altrahindo
maito a attenc3o dos visitantes ama familia
de gatos azues. Esta expsito felina at
trahe, nao s os habitantes de Londres, mas
de t>da a Inglaterra. No domingo paseado
devia ter-se procedido distribuido dos
premios no National cal Shaw. Os mem-
bros da commissao decidiram qae aos do-
nos dos gatos premiados fossem dados
premios em dinbeiro; qoaalo aos gatos re-
8erva-se-lhes objectos de arle... p.ra brin-
car em.
AS ULTiMAS EXECgES.-Um diario
parisiense d os segaintes pormenores da
ultima execacSo dos tres commanistas, Sa
rizier, Boin e Boudia:
t Serizier, Boio, condemoados mor te
por estarem implicados no auassinato dos
dominicanos de Arcaeil, e Boadin, condem-
nado mesma pena por ter tomado parte
na morte do pbarmaceuiico Rocb, foram
boje de maohSa execatados em Satory. Os
tres condemnados foram tirados da prisao
militar da roa Noailles e condazidos em
tres carros prisSo departamental. Instan-
tes depois da sua chegada, o capellao da
priso foi visital-os s suas cellolas, e em
seguida o carcereiro pergontou-lhes se que
rfam comer algama cousa. Pediram vinho
e caf e escreveram depois s suas familias.
Terminada a escripia, tornaram a aer con-
dazidos as carroagens em que tinham viu-
do, as qaaes eram escoltada por am pique-
te de dragSes, chegando a Satory s 6 horas
menos 10 minutos. A' entrada dos con-
demnados no campo rt'faram os tambores,
e em seguida desceram dos trens. Boin, ao
saltar em trro, arremessoo o chapea ao
ar, gritando : < Viva a commona t Che-
gados ao poste, Serizier e Boin arengaram
aos soldados e atiraram para longo os pa
nos com que Ibes queriam vendar os olnos.
Boin, principalmente, pareca maito sobre-
excitado e protestoo altamente a sai inno-
cencia. No momento em que o official er-
goeu a espada, os tres condemnados gri-
taran) : Viva a commooa i Instantes
depois, os tres soppliciados cahiram atra*
vessados pelas balas, Boudin, qaando ca-
ba, tinba anda nos beigos am charuto e
ficou sem movimento ; Boin mecheu-se du-
rante algaos momentos e Serizier tambem
se agitoa por algons segundos.
VISITA AO IX-IMPERADOR NAPOLEO
O rei Leopoldo da Blgica, antes de partir
de Inglaterra, fez urna bnga visita a N?po-
ltt* III e imperatriz. Acompanhava-o o
** Edimburgo, Gibo da raiaba, o
'ar a filha do prncipe Fre-
'a o projecto de que logo
'ne se caje, aeja no-
I.NDICE ALPHABKTICO E REVER9IV0 DA LEI N.
2,033 DE 20 DE SETEMBRO DE 1871 E RE-
.LAMENTO MANDADO EXECUTAR PELO DE-
CRETO N. 4,824 DE 22 DE NOVEMBRO DE
18/1.
(Continuarn)
Juizes efectivos substituem-se reciprooa-
mente na mesma comarca, sempre qae for
possivel : 2* art. Io da lei e art. 4a do
Reg.
Juizes inferiores (a decuo da saspeico
posta aos...) compete, em geral, aos jui-
zes de dlreito: 2 art. 7o da lei ; 7 tem
art. 13 e 2o tem art.' 14 do Reg.
Juizes inferiores (a deciso das suspei-
c5es postas aos...) no civel 6 bem assim
deciso dos aggravos interpostos, compe-
ten) aos juizes de direito : 2 e 3* art.
24 di lei 6 item 3 e 4o do art. 68 do
Reg.
Joiz municipal (ao) compete o julgameo
to da infracfo dos termos de seguranca e
bem viver qae as autoridades policiaes e
juizes de paz tiverem feito assignar : 2*
art. 3 da lei e 1 item do art. 17 do Reg.
Jaiz municipal (ao) compete a publicado
e execacio das sen tengas civeis: 3* art
23 da lei 6 3o item do art. 64 do Reg.
Jaiz municipal (ao) compete a prepara-
go dos feitos civeis qoe cabem ao jaiz de
direito julgar : 1* art. 23 da lei e Io
item art. 64 do Reg.
Juiz mostcipal ausentando se do termo
de sua residencia sem licenga incorre em
multa : 2* art. 85 do Reg.
Juiz municipal concede flanea provisoria:
2 art. 12 e 3o art. 13 da leie art 31
do Reg.
Juiz municipal o competente para presi-
dir coofeceo dos termos de irformaco do
crime, de qoe trata o art. 132 do Cod.
Proc. Cr. : 2 item art. 13 do Reg.
Juiz municipal obrigado a residir den-
tro da villa-ou cidade cabeca do termo :
2o art. 85 do Reg.
Juiz municipal (flea exclusivamente per-
te ncendo ao...)o conheci ment da infrac-
to dos termos de seguranza e bem viver:
art. 4" da lei e 2 item art. 16 do Reg.
Jaiz municipal (Sea exclusivamente per-
tencendo ao...) o jalgamento dos culpados
aos crimes de qae trata o art. 12 7 do
Cod. Proc. Cr. : art. 4o da lei e 1 item
art. 17 do Reg.
Juiz municipal nos respectivos termos
conservam as attribnices qae lbe ficarem
subsistentes : art. 5o do Reg.
Juiz municipal (o cargo de...) e incom-
pativel com o de qaalqaer aatoridade po-
liciai : $ 4a art. Io da lei e art. 7* do Reg.
Juiz municipal (o supplente do...) nos
termos reunidos, qaando no exercicio effec-
tivo da srespectivas fuocces, recebar a gra-
tificado repartidamente: % 13 art. 29 da lei.
Juiz municipal (os supplentos do...) sao
redozidos tres : 3o art. Io da lei e i
Io art 6o do Reg.
Jaiz municipal para os actos da formaco
da colpa poder servir com os escrives
dos delegados 6 sabelegados nos respecti-
vos distados: art. 82 do Reg.
Juiz maoicipal processa e jalga as caosas
civeis at 500(5: 2* arU 23 da lei 6 2
item art. 64 do Reg.
Jaiz municipal quando substituir ao jaiz
de direito perceber, alm do proprio or-
denado a gratificado do dito jaiz e os
emolumentos dos actos que praticar : 12
art. 29 da lei.
Juiz municipal recebando o inqoerito to-
mar do mesmo conhecimento 6 o remet
ter ao promotor oa qaem suas vezes fizer,
teodo verificado antes se do mesmo resalta
indicios de colpa por crime inafiancavel
cootra algoem, e neste caso dever expe
dir mandado de prisSo contra o indiciado,
se assim o entender : art. 44 do Reg.
Jaiz maoicipal (sao, porm, necessarios
os recorsos das decisoes dos...) qae ex-
officio oos firo expedir sem suspenso das
prisoes decretadas : Io 2a pt. art. 17 da
lei e i 2 art. 55 do Reg.
Jaiz substituto dar audiencia nos mea-
mos das em qae as derem os efectivos,
utas oa depois o'estes, conforme for mais
conveniente e de accordo combinaren!: pl.
nica art. 77 do Reg.
Jaiz substituto (haverio) as comarcas
espadaos, cojo numero nao exceder ao
2o art. 39 da lei e 2 item art. 10 do
Reg.
Jalgamento das cansas civeis at 100,-J
coa pete ao joiz de paz: art. 22 da lei e
art. 63 do Reg.
Julgamento das caosas civeis at 5005
compete ao juiz municipal: 2 art. 23 da
lei o 2" item do art. 64 do Reg.
Julgamento das partilbas compete aos
juizes de direito: | 1' pt. un. art. 24 da
lei e art 71 do Reg.
Julgamento dos crimes de contrabando,
fra de flagrante delicio, partence aos juizes
de direito das comarcas especiaos a aos das
c marcas eraes: $ 1 art. 5o e g 1* art.
7a ca lei; 6 item do art. 13 eitem 1 art.
14 iio R-g.
Julgamento obriga o reo a processo e a
revelia o quebramento da flanea: 3 4 art.
H da lei.
Julgamento (o processo e...) das nfrac-
Cues de posturas compete aos jaiz6s de paz,
com appellacSo para os juizes de direito:
Io at. 2a da lei e 1' item do art. 19 do
Rog.
Julgamento (sempre qae nao for possivel
o.. ) do reo no districto da culpa, ter le-
gar, independente de convenci das partes,
no j jzo do termo mais visinho, com prefe-
rencia o da mesma comarca : J 6* art. 17
da hi 6 pt. 1* art. 25 do Reg.
JUamento (se nao puder ter lugar o..'.)
do reo em tres sessoes successivas do jury,
verillcar-se-ha a impossibilidade de qoe
trat o $ 6 pt an. art. 17 da le e pts. 2*
6 3a do art. 25 do Reg.
Jalgamento (se offerecer escasa relevaote
podtr ser adiado o...) do infractor de
posturas, para a seguate audiencia: pt.
an. 5 3o art. 45 do Reg.
Julgamento (nao ser adiado o...) do in-
fractor de posturas qae nao comparecer
audiuncia e nao offerecer escasa relevante,
send) julgado revelia : $ 3 art. 45 do
Reg.
Ja'amento (a falta de...) no prazo mar-
cado, d tugar a qae sejam consideradas
sem jffeito as nomeaedes dos substitutos e
supp entes dos juizes muoiCipaes: 2" art.
6* de Reg.
Ju-amento (os jaizes de direito s3o com-
petentes para deferir...) e dar posse aos
empregados jodiciarios, sem exclusao das
cmaras, segundo o seu regiment : pt. un.
art. 5o do Reg.
Juiisdlc?3o (a...) civel ser exercida cu-
mulativamente pelos juizes de direito das
coma-cas especiaes, menos os das varas
privativa*: | 3 pt. an. art. 29 da lei.
Juiisdiccao (a...) criminal as comarcas
espec aes ser exercida cumulativa e con-
juntamente petes jaizes de direito, confor-
mo for determinado em regalamento: 3o
pt. an. art. 29 da lei e 2* pt. art. 2o do
Reg.
JorisdiccSo (a saperioridade de grao na
ordem da...) jodiciaria a nica qae li-
mita : competencia na concessao de manda-
do de habeas-corpus : pt. an. art. 18 da
lei.
qaem tocar por escala, segundo a ordem de
anligt idade : 1 art. 24 do Reg.
Jury nao jmga sespeices postas ao pre-
sidente do tribunal: pt. 1* art. 27 do Reg.
Jory (o julgamento dos reos perante o...)
guardar as condices etabele;idas no 6*
art. 24 do Reg.
Jury (s5o da exclusiva competencia do...)
os crimes do art. H do-Cod. Cr.: pt. un.
art. 20 da lei.
JusXificacossdas...) fetas em qualquer
juizo qSo se deixar traslado, salvo quaodo
aparte o pedir: J 2o art 27 da lei.
L
Le (a violceo flagrante da...) reconhe-
cida ai coaces-So da ordem de habeas-cor-
pus, dar lugar a qae seja responsabilisada
a aatoridade qae assim houver procedido :
3 art. 18 da lei.
Lei (dea derogada a d>posc3o do art. 45
da...) de 3 de dezembro de 1841 : % T
art. 14 da lei.
Lei (rica todava salva a disposico do art.
2 da...) de 18 de agosto de 1846 : art.
29 da lei.
Lei (na forma da...) procoder3o os pro-
mot>res oo seus adjuntos qaando pela au-
toridade competente Ibes forem temettidas
as provas" sobre a existencia de qualquer de-
licio: | 4o art. 15 da lei e art. 22 do Reg.
Libdrdade (pr-se-ha em...) os reos ab-
solvdoa pelj jury, quando no prazo de
dous das o promotor oa a parle offenlida
o5u appellar: 5" 21 pt. art. 17 da le e $
1 art. 61 do Reg.
Livro destinado ao escreveote juramen-
tado do taball) ser aberto e encerrado
Com essa declarar/lo e considerado appenso
ao livro de notas: art. 79 do Reg.
Lvro ( permiltdo ao tabellio ter mais
de um...) como for marcado em regula-
memo : J 8* art. 29 da lei e art. 79 do
Reg.
Livro especial poder3o ter os tabelliSes
para o registro das procurares e documen-
tos que as partes apresentarem e de accor-
do com ellas: } 3 art. 79 do Reg.
Livro principal de notas em qae escre ver
o proprio tabellio far, por extracto, de-
clarado da escriptura lavrada pelo escre-
venle, com explcita menc3o da folba do
livro appenso: $ 2o art. 79 do Reg.
M
Magistrado nao gosa do predicamento de
sua magistratura no exercicio do cargo po-
licial : 5o art. Io da lei e art. 9 d-j Reg.
Magistrado pode ser nomeado chefe de
polica, nSo sendo obrigatoria a acceitacSo
do cargo: $ Ia art. 5o da lei e art. 9a do
Reg.
Magistrado ser oovido, por s ou por
procarador, qaando se dr a iniciativa do
governo para a sua aposentacao : S i 1 art.
9 da lei.
Magistrado vence a respectiva antigula-
de no exercicio do cargo policial: $ 5 art.
1" da lei e art. 9 do Reg.
M ndado (a falta do...) da aatoridade
formadora da cu pa, na occasio, nao inhibi-
a autoridade policial ou o juiz de paz de
JorisdiccSo de Ia instancia ser exclusi-
vamente exercida pelos juizes de direito es-
peciae.i: art. 1 da lei e art. 1 do Reg.
Jarisdicco de 2* instancia ser exclusi-
vamente exercida pelas relaces as respec-
tivas t.des e as comarcas especiaes: art.
1* da ei e art. Io do Reg.
Jurudicco (:a extincta a...) das auto-
ridade;; policiaes no qae respeita ao jalga-
mento dos crimes do art. 12 7 do Cod.
do Prc c. Cr., assim como quanto ao julga-
mento das iofraccoes dos termos de sega-
raoca o bem viver e das infractes de pos-
turas lounicipaes: art. 9o da lei e 2o item
art. 10 do Reg.
Jarhdicco nao se considera preventa
com o facto da existencia do inquerito po-
licial : pt. un. art. 43 do Reg.
Juri:dico (os juizes de direito das co-
marcas especiaes, anda os de varas privati-
vas excrcero a...) criminal em districtos
especiies: 2a pt. art. 2 do Reg.
JuridicfSo plena s ser exercida pelo
joiz substituto qaando nenhum dos efecti-
vos, substitutos recprocos, a poder exer-
cer e depois de percorrida a escala na for-
ma proscripta no 2" art. 4" do Reg.
JorisdiccSo_s ser exercida pelo supplente
do joiz substituto depois de percorrida a
escala de todos os juizes substitutos, se-
gando i ordem designada: | 3 art. 4 do
Reg. m
Jarisdiccao (ser de...) privativa a pro-
vedoria de espolias e residuos as comar-
cas sedes das relaces: Ia pt. art. 1 da lei
6 art. 2' do Reg.
Jurisdicco (somente ser exercida a...)
plena pilos juizes substitutos na falta dos
efleclivos: | 28 art. 1' di lei e } Ia art.
15 do Leg.
Jory presidencia do...) as comarcas
especiaes compele ao desembargados a
ordenar a prisao do culpado de crime in-
afiancavel, qaando encontrado: 3' art. 13
da lei.
Mandado (ao...) oa reqosico do joiz
preceder a declarar^} de duas testemu-
nhas qae jarem de sciencia propria, ou
prova documental de qae resu'tem vehe-
mentes indicios contra o culpado, ou decla-
rado deste confessaado o crime : S 2 art.
13 da lei s art. 28 do Reg.
Mandado (o3o exeqaivel o...) por cri-
me aancavel, se do mesmo nao constar o
valor da flanea a qae fica sojeito o reo:
art. 32 do Reg.
Maudado (oo...) de prisao se declarar
o valor da flanea, a que fica o reo sojeito :
S 5 art. 14 da lei e art. 28 do Reg.
Mandado (o...) de pris3o ser expedido
de ordem de juiz competente ou sua re-
quisito : 2 art. 13 da le e art. 28 do
Reg.
Mandado (o...) de prisao ser passado
em duplcala: art. 13 da lei.
Mandado (s por...) ou reqaisicSo ter
lagar a prisao oos crimes inafuncaveis, a
excepcSo de flagrante delicio: $ 2o art. 13
da lei e 2a pt. art. 28 do Reg.
Meios (s pelos...) ordinarios podem ser.
nulificados os effeitos dos despachos de
pronuncia ou sentenca de autoridade com-
petente: S 2S art. 18 da lei.
Membro (a pronuncia suspende o exerci-
cio do direito de ser votado...) da assem-
bla geral e provincial: art. 29 da lei.
Meiaes (por meio de deposito em..) se
presta flanea provisoria : 3a art. 14 da
lei e art. 33 do Reg.
. Militares (os...) encarregados da prisao
dos malfeitores podem prender, indepen-
dente de mandado, algum individuo sospei-
to, para o apresentar directamente i res-
pectiva aatoridade: 3a art. 13 da lei e 2*
item art. 181 do Cod. Cr.
Ministro do supremo tribunal de jastica
qoe se acbar pbysica oa moralmdate impos-
sibilitado ser aposentado a pedido ou por
iniciativa do governo : $ 10 art. 29 da ei.
Motivos justificativos de faltas previstas na
lei e Reg. iseniam aquellos qae as commet-
teram das respectivas mullas: $ 5 art. 15
da lei; art. 22, Ia pt. art. 28, 5 6o art. 45,
art. 75 e Ia e 2a do art. 85 do R*g.
Malta at 2004 poder o governo impor
no regalamento qoe dr para a execucao da
presente lei: 14 art. 29 da lei.
Multa (fieam sujeitos ...) por fallas, sem
motivos justificativos, diversos funeciona.
ros: 5 art. 15 da lei; art. 22, Ia pl-
an. 28, 6 art. 45, arl. 75 e Io e 2a do
art. 85 xlo Reg.
Malta (baver recurso voluntario da sen-
tenga de commutacao de...) para o jaiz de
direito oa para a relacao, qual coober : |
2a art. 17 da lei e 2 item art. 57 do Reg.
Multa (incorre em...) o conductor que
cooduzir presos com ferros, algemas oo
cordas, salvo caso extremo e justificado : Ia
pt. art. 28 do R >g.
Multa (oa...) de 500 a 2COA' incorrem os
juizes de direito qoe se aosentarem da co-
marca sem lC:nca: fj t* art. 83 do Reg.
Mulla (na...) de 500 a 2000 incorrem os
joizes muoicipaes qoe se aosentarem da ca-
beca do termo, sem licenca: fj 2* art. 85
do Reg.
Malta (na...) de 200 a 1000 incorrem os
promotores oa seus adjuntos qoe, sem mo-
tivo justificado, deixarem de apresentar a
queixa oa denuncia dentro' dos prazos dos
SS i* 6 3 deste artigo: i 5a art. 15 da
lei.
bh'cacaoda lei, tarto os sopplenus je^..--j--
zes substitutos: | 5a art. 6 do Reg. t
Nomeados depois de quatro mezee da
publicado da lei serSo os suppleotes dos
juizes monicipaes: | 5a art. 6 do Reg.
Nomeados os (suppleotes dos joizes sub-
stitutos ser3o...) pelo governo na corto 6 os
presidentes as provincias e servirlo por
quatro anoos: fj 1 arl. Io da lei e | Ia art.
6 do Reg:
Nomeados (os sopplentes dos joites mo-
nicipaes ser3o...) pelos presidentes das pro-
vincias e servr3o por quatro anoos: $ I*
arl. 6 do Reg.
Nomeados ( podem ser) joizes da direito
os substitutos que exercerem o cargo por
quairo annos: 2 art. 28 da lei.
Nomeados (ser3.i)5pelo governo deolre oa
doutores ou hachareis em direito com doos
annos de pratica do foro os jaizes substitu-
ios ; l art. 1 da lei e art. 3 do Reg.
Numero dos jaizes de direito as comar-
cas especiaes ser fixado por decreto: art.
i do R g. e dec. n. 4825 de 22 de novena-
brode 1871.
Numero dos juizes substitutos nao exce-
der ao dos efectivos: 1 art. 1 da lei,
art 3 do Reg. e *rt. 3a do dec n. 4825 de
ii de oovembrode 1871.
Nota (eq ivate ) constitucional da cul-
pa o eiemptar do mandado a que se refere
o art. 13 da lei: 2a pt. art. 28 do Reg.
Notificacao(para a..) e comparecimento
das testemunbas e mais diligencias do in-
querito poli al se observado, no qoe fr
applicavel, as dispesices que regulam o
processo da forrajeo da culpa: fj 9 art. 42
do Reg.
O
Obrigatoria (oio ) a acceitacSo do cargo
de chefe pe polica: Io arl. 5 da lei e art.
9 do Reg.
Observancia (aqaelle qae por falta de.) de
algum regulameoto commetter oo for caasa
de ferimeotos oa offensas physicas, soffrer
a :eaa de prisa j de cinco das a seis mezes :
pt. un. art. 19 da lei.
Observancia (aquello que por (alta de...) de
algum regalamento rommetter ou for causa
da algum homicidio involuntario, ser punido
com prisao de om mez a dous anuos e mul-
ta correspondente : art. 19 da lei.
Offensas (aqaelle qae commetter oa for
causa de...) pbysi:as involuntarias, por im-
pericia, imprudencia oa falta de observancia
le algum regulamento. ser punido com
prisao de cinco das a 6 mezes: pt. un. art.
19 da lei.
Official (a falta, erro ou omisso do...)
nao prejidica o recurso ioterposto pela par*
te : j 3 pt. an. art. 17 da lei e art. 56 do
Reg.
Official de jastica encarregado da prisao
de malfeitore, pode prender algum indivi-
duo suspeito e o apresentar directamente
respectiva autoridade: | 3* art. 13 da lei.
Official de jastica que realisar a priso por
crime de qae trata o art. 12 fj 7 do cod proc.
cr. formar o termo de informado do crime,
pondo o reo em liberdade se nao for vaga*
hundo e tiver domicilio certo, intimande-o
para qae [se aprsente no praso marcado,
sob pena de revelia, aatoridade a qaem o
termo for remettido: fj 3a art. 12 da- lei.
Official do juizo que de qualquer modo
e aiba rae a r, demorar ou difficoltar a expe-
dico de urna ordem de habeas-corpus, a
conduego e apreseotac3o do paciente oa a
sua soltara, alm das penas'em que possa
incorrer ni forma da lei criminal, ser mul-
tado na quaotia de 400 a 1000 pela aatori-
dade campeteote : art. 75 do Reg.
Official do juizo ser responsabilsado pe-
las faltas oa inexactides que occasi mareta
a demora ou apresentago do recurso : $ 3a
art. 17 da lei e art. 56 da Reg.
Omisso do official, dojoiz ou de ootrem.
n) prejudica o recurso imlerposto pela
parte: 3a pt. ao. arl. 77 da lei e pt. oa.
art. 56 do Reg.
Ordem de habeas-corpus negada pela au-
toridade inferior, ser requerida ootra pe-
rante a superior: 4 art. 18 da lei.
Ordem de soltura negada pela autoridade
inferior, a qaem for requerida urna ordem
de habeas-corpus perante a superior poder
ser renovado o mesmo recurso : 4 art. 18
da lei.
Ordem (tem lugar o pedido e concessao
da ..) de habeas-corpus, aioda quando o
impetrante nao tenba chegado a soffrer o
conBtragimenlo corporal, mas se veja delta
ameacado : 1 art. 18 da lei.
Ordem (tem lugar o pedido e 'concessao
da...) de habeas-corpus anda quando o
impetrante tenba sido preso de ordem do
chefe de polica, aatoridade administrativa
oa para o recrotameoto, emqaanto r,3o ti-
ver praca: art. 18 da lei.
Ordenaco do liv. 3a t. 1" fica sem vi*
gor, quanto aos dias denominados de cor-
te : S Bs art. 27 da lei.
Ordesado (com) proporcional ser apo-
sentado o magistrado que tiver mais de dez
anuos de servido effectivo, achando-se pby-
sica ou moralmente impossibilitado de con-
tinuar: 11 art. 29 da lei.
Ordenado (com) por inteiro ser aposen-
tado o magistrado qae tiver mais de triata
annos de servico effectivo. achando-se pby-
tica oo moralmenle impossibilitado de con-
tinuar : 11 art. 29 da lei.
Orgaoisaco do processo por crime de
contrabando pertence ao joiz maoicipal:
Ia art. 3 da lei e 1 item do art. 16 do
Reg. #
Ootrem (a falta, erro oa omisso de..)
oo prejudica ao recorso ioterposto pela
parle: S 3 pt. oo. art. 17 da lei e pt. ao.
art, 56 do Reg.
N
Necessarios sio os recursos dos juizes
muoicipaes que ez-ofjkio os larao expedir,
sem suspenso das prisoes decretadas: S 1
2a pt. art. 17 da lei e fj 2 art. 55 do Reg.
Nomeados depois de doos mezes da pa-
parte aecusadora pode oo oio con vi r qae
seja o reo julgado no termo mais visinho
da mesma comarca, d3o havendo sessio do
jury no districto da colpa: fj 6 art. 17 da
lei e art. 25 do Reg.
Parte () permiilido indicar ao distri-
buidor o tabellio qoe prefere : 9 art. 29
da lei.
Parte (arrasoar pode a... ) e juntar do-
cumentos nos prasos legaes, qaando inlerpu-
zer recurso da pronuncia oa n3o pronuncia,
qae legoiri sempre nos proprios satos: fj
Io art. 17 da lei e art. 54 do Reg.
Parte (independente de convenci da...)
sempre que oio for possivel effectuar o jal-
gamento do reo oo districto da colpa, ter
lagar no juizo do termo mais visinho, com
preferencia o da mesma comarca : fj 6 art.
17 da lei e Ia pt. art. 25 do Reg.
(Co*

j
TYP.-DO DIARIO RA DO
MUTILADO _)
1 PAeWAGAO INGORRETA


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET8O4YVIK_YBW9M0 INGEST_TIME 2013-09-16T21:21:58Z PACKAGE AA00011611_12673
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES