Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12522


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLVI1. JIUMERQ 246
Hi
*b
- <*> ijiiujit'!
i
!
1
I
I01


MA A CAPITAL E IGAKS 03S UO SI PAfii FOKTT.
Puf tras meaea aiJianU'lo* .................. GJC'X.
Por seis ditos iaru................... 12^000
Por am anuo iom..................... 34,^00
xaw numero iviaau. ? 4............ i '. 930
SEXTA f Eli 27 DE OUTUBfiO DE 1871.
PAJLA DlinO I FOBA DA PKQYIICtA.
Por tro; mezas aflautados
Por mi ditos dem.
Por novs ditos dem
Por om armo idem

. .
9 .
..-
.
iwoo
J7#000
DE
MMBUCO.
Propriedade de Manosl Xigaeira de Faria & Filhos.
j
i, ,J__ ......._._ f^ ii... .. ------------------T~-~**
AO ACIITH:
0i Srs. Gerardo Antonio Al ves & Filhos, no Para ; Gon?alvea Pinto, no Maranhlo ; Joagnim Jos de Oliveira d Filho, no Ceari ; Antonfo de Leaos Braga, no Aracatj ; Joio Maris Julio Chavas, no Am ; Antonio Margnes da Suva, no Natai ; Jos! JwO*
Pereira d'Almeida, em Mamanguape ;Fe!ippe Estrella & C, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, na Villa da Panhi; Belarmino dos Santos Baldo, em Santo Antlo; Domingos Jos da Costa Braga,
em Nazareth ; Antonio Fsrreira de Agoiar, em Goyanna; Francino Tavares da Costa, em Alagoaa; Dr. Jos Martina Alvos, na Baha ; e Leite, Serqoinbo 4 C. no Rio de Janeiro.


pabte ornciAi.
Sorerao da provincia.
SXI'EWEjrrK DO 6IA 19 DE OUTUDBO DK 1871.
Actos:
O vi ;e-presidenta da provinsia, attendendo
ao ase requeren los Aatono Pestaa, ex-tenente
d.o corpo de polica, e a vula das Informaco s pres-
tadas pelo eommanJant do eorpo, en clucio a.
Mi, di Uejoararia provincial, d. 46), de 2 de agosto
ultimo, resolte aposentar o dito Pe tana, de coa
fomidade ccrn a lei provincial n. 937, de 22 de
eolio deste armo, com o tollo correspon lente ao
feflaaa de servico que contar o. dito ex -tenente.
'0 vice-presidente da provincia, em vista da
saeta do lenen'.e-coronel cornmandaite do 3*
staraio de resrva di guara nacional deste mu-
etsSto. qua veio Informada pelo respectivo c >m-
mandante superior, em offlcio n. 203, de 4 do cor.
reate, resolte oomear, de coaformidade com o ar-
tigo 48 da lei o. 602, de 19 de setembro de 1830,
para o dito batalbao os ofJkiaes segrales :
Estado-maior.Alferes porta bandeira o guarda
Edtardo da Silv Ferreira.
4 Compannu.Tenente o a teres porta ban-
deira Luiz Alves da Porcioncula.
O viee-presidente da provincia, attendenlo
ao JM requeren Tneodolindo Augusto do Reg,
alftrt* da 4.a compauhia do batalhao n. 19, do
municipio de Nazareth, e a vista do que ioformou
o respectivo commandante snperior, en oulcio de
i do mez prximo dado, resolve que se Ibe d a
Eia, de que trata o artigo 45 do decreto n. 1130,
12 de marco da 1853, para o do Itio Forraos,
orada fizo* a sua residencia.
O vico-preaideola da provincia, atteadendo
a propoeta do taceote-corooel commandante do 2 -
batalbao le reserva da guarda nicioml do muni-
cipio do Keeife, e a tiste da informaco do respec-
tivo eofflmaodaote superior, em oili :io n. 206, de
11 di correnti*, resolve nomear o guarda Joaquim
Ignacio de Barros Lima, para alferes da 4." eom-
panhia do dito batalbao.
O vi ce-presidente da provincia, a vista da
proposta lo doutor ebefe de polica, em offlcio n.
I3ii, de 30 de aetembro ulti.no, resolve exonerar
do eargj de segundo supplente do delegado de po-
lica do termo di Salgueiro, por ter-se mudado
para esta eapital, o cidado Pergentno Rodrigues
de Miranda.
O vice-presidente da provincia, de confor
miSade com a prop osla do doutor ebefe de polcia,
em efflcio n. 1344, de 30 de setembro ultimo, re-
snrvn aessear para o cargo de segundo supplente
ao delegado da termo de Salgueiro, o actual ler
ceiro supplente, Severiano da Silva Doudou, e pa-
ra a vaga deixada por este, o cidado E-tevSo de
Albuquerque M lio Montenegro.
O vlse-presilente da provincia, a vista da
proposta do doutor chele de polica, em offlcio a.
1344, de 30 de setembro udo, resolve exonerar
dos cargos de primero, terceiro e sexto supplen-
tas do subdelegado da fr-guezia de Salgueiro, os
cadioi Antonio Rufino de Araujo, Hanoel Con-
exivas Martins Prente e Antonio Pereira da Silva,
os dona ltimos por nao lerem prestado jura-
me'
I vice-presidente da provincia, atteodendo a
propona do doutor chefe de po'icia, em offlcio n.
1344, de 30 de setembro fiado, reso'te nomear
para si lugares de primero, terceiro sexto sup-
pleates do subdelegado da freguezia de Salgueiro,
os cidadios seguintes, na ordem de sua colloca-
g" lo : Joaquim Manoel de Sampaio, Jo; Matheus
antas e Joo Matheas Dantas.
O viee-presidente da provincia, atonden o
ao que requereu Manoel Heori]ues de Miranda
Ac'ioty, e inforraou o director geral interino da
iostraeco publica, em offlcio do ante-borneen da-
tado, sob o. 360, resolve nomea-lo para reger in-
terinamente a cadeira de instruccao primaria da
povoacao da Boa-viagem, mediano a gratiQcacao
de 6C0SOOO, em quanto nao reassumir o exercicio
o respectivo prefessor effectivo.
O vie-presidente da provincia, atteadendo
ao que expoz o director geral interino da instroc
cao publica, em offlcio de 16 do correte, sob n.
356j resolte nomear Jos Antonio da Silva, para
reger interinamente a cadeira de instrucciio pri-
maria da povoagao do Altinho, mediante a gratiti-
ca?ao anoual de 6001000, at que reassuma o
exercicio o respectivo professor eloetito.
O vice-presidenta da provincia, atteadendo
ao que requeren o tenen'.e do 2.a baraiho de itt-
ntaria do exercto, Ernesto Alves Pacheco, e
lando a vista aiuhrmvjo d) brigideiro commau-
dante das armas de 4 do corrente, sob n. 739, e
parecer da juita desaude que o inspeccionan, re-
solve, de conformidide com o artigo 4 2." d
decrete B. 3579, de 3 da Janeiro de 186?, conce-
der-lbe tres mezes de licenfa com os tencimentos
do artigo 5. 1. do mesmo decreto, para tratar
de sua saade nesta provincia.Igual, mulais mu-
tanda, acerca do (enante graduado do 2.a batalhao
de infamara do exercilo, Ernesto Manoel Emygdio
do Espirito Santo.
O tice-presidente da provincia, atteodendo
ao que requereu o bacharel Jos Francisco de
Gas Cavatcante, juls municipal e de orphaos do
termo do Bonito, resolve conceder-lhe 15 das de
licauca com vencimentos, na forma da lei, para
tratar de sua saude fra do referido termo.
O tice-presiente da provincia, attendenlo
ao que requereu o segundo pratico das barras e
porte desta eidade, Julio Augusto da Silva Neves,
e tend em vista a ioformaca do respectivo capi-
t) do porto, datada de 17 dste mez, sob o. 64,
resolve conceder-lhe 15 das de lieenga cora ten-
etmeato* para ir a provincia da Parahyba.Expe-
cram-sa as necassarias communicagiJes.
Oficios ,
Ao inspector da tbesouraria de fazenda, de-
clarando em solurao as davidas, constantes de sen
oficio, que o desembargador Joio Antonio de
Araujo Frailas Haoriques, presidente nomeado pa-
ra a proviacia da Baha, solicita o pagamento da
ajada de casto, correspondente as passagens de
ida e volta para si e pessoas de sua familia, j de-
clralas em offlcio de 16 do corrente, sendo que,
aos (eraos de artigo i.' do decreto 4800 de 4 do
corrate, para effectuar-se (al pagamento suffl-
ciaote, per parte do presidente nomeado, a deca
raoo das pessoas da familia e empregados de ser-
vico particular, qne tenbam de ser transportados.
Ao mesmo, dlzendo em respos'.a ao sea offl-
eio qne o terreno de marraba n. 24, em eoati-
uaoao roa do Sol na fregnezia de Santo Anto-
nio desta cldade, aforado a Jos Mor eir da Silva,
fot transferido sociedade dos artistas mchameos
kberaes, mediante a qnantia de 6:5002.
_ Ao mesme, eommaoicaado ter o bacharel
Manoel Clementino Garneiro da Cunha, reasumi-
do a 16 do corrente, o exercicio do cargo de juiz
da direite da comarca do Cabo.
Ao mesmo, intelrando-o de hater o inspec
ter do arsenal de marraba, nomeado a Claudico
Martina Coeibo para substituir intername ote
do sea contracto, relativamente a colloea;ao de
cbides e pratileiras no qnartel do 2 batalbao de
infantina da liaba.Commonicoa se ao engenbei-
ro eocarregado usa obras militaras.
A' erapreza da illuminacio publica desta eida-
de a de 259*209, proveniente do gaz consumido
com a illuminacio do arsenal da mariaha e da
respectiva inspeecao, durante os mezes de abril a
junho deste anno.
A' quem se mostrar autorisado, a de 667JIGO,
despendida, em virtude de autorisaejio da presi-
dencia, com a caoalisaco para a illurainagao a
gaz do arseoal da raarinha pelo lado de trra nos
lias de festa nacional. Communicou-se ao inspec-
tor do referido arsenal.
Pela tbesouraria provincial tambem man -.loa-
se pagar :
Ao superintendente da estrada de ferro do Re-
cite a S. Fraociseo a quanlia de 195*520, prove-
niente de transportes dados por conta da provin-
cia nos trens d>quella estrala, dorante o mez de
setembro ultimo.Communicou-se ao mencionado
superintendente.
Ao capital Dorinlo da Cunha Lima, ao sea
procurador Joaquim Silverio de Soaza a de....
442*240, despendida dorante os mezes de julho
a setembro des:e anuo, com o sustento dos presos
pobres da cadeia do termo de Buiqae.Inteirou-
se ao Dr. chefe de polica.
A' Malinas Avelino de Albuqaerqae, ou ao seu
procurador Joaqun Silverio da Soaza a de......
357*400, correspondente ao sustento dos presos
pobres da cadeia do termo de Garanhuns, nos
mezes de agosto e setembro deste anno. Craimu-
oioou-se ao Dr; chjfe de polica.
A' pessoa que e mostrar autorsada a impor-
tancia dos veuciment >s, relativos ao mez de se-
tembro ultimo, dis guardas nacionaes destacados
na villa de Seriohaem.lnteiroa-se ao commao-
dante snperior respactivo.
=- Ao commandante superior da guarda nacio-
nal do mnneipio do Keeife, para informar qaal o
terceiro oficial snperior, que designoa para com
os lenles cojoneis Joio valentina Vilella e Fran-
cisco Antonio Pereira da Silva formarem a junta,
qne em ultima instancia devia hontem julgar daas
pravas do corpo de polica, e por que motivo dei-
xou elle de comparecer.
Ao do municipio de Girada, respondendo com
urna copia da informaclo. ministrada pelo capito
do porto, ao sea offlcio com referencia a oatro,
em qae o commandante do 9* batalbao de infante-
ra reclama, na qaalidade de guardas do mesmo
batalhao, inlivdaos qae se achara matriculados
naqaella capitana.
Ao juiz de direito da comarca de Caraar,
eoaeedendo a aatorisacao que solictoa para en-
carregai o contratante das obras do edificio, des-
tinado alcasa da cmara municipal desea eidade,
de execatar as qne anda se tornam necessarias
no mesmo edificio, oreadas em 145*.Expedirn)-
a as necessarias communitacots.
Ao da comarca de Santo Antao, respondendo
com ama eopia da informaclo do delegado desse
termo, ao sen offlcio de 15 de julho ultimo, na
parle relativa ao processo de Agoslinbo de tal.
Ao commandante do corpo de polica, para
informar com o que titer eccorndo, pois qae de
offlcio do delegado do termo de Flores, consta
existirem apenas naquelle districto sete iraca.*,
quando do ultimo mappa, qae remettea, da forga
desse corpo, acham-se all 19 pracas.Isto mes-
mo declaroa-se ao Dr. chefe de polica.
Ao chefe da repartirlo das obras publicas,
exigindo qae Informe com urgencia acerca da pu-
blicaco inserta no Liberal de hontem, sob a epi-
grsphevai de mal a peiorrelativamente acem-
panhia Recife Draynage.
Eespachos :
Anua Thereza de Jess. Junto ao anterior
sejam ambas remetti las ao Sr. Dr. chefe de po-
lica.
Abaixo assignados lanzadores e escrivaes do lan-
{amento do recebadoria.Informe o Sr. inspector
da thesouraria de fazenda.
Cordolina Bezerra Cavatcante.Nao pote ser
admittido o liilio da sapplicante por nao haver
aga.
Claudino Jos de Almeida Lisboa.Informe o
Sr. regador do gymnasio provincial.
Canato Candido Ramos.Informe o Sr. Dr. cha
fe de polica.
Jos Joaquim Borges Ucha.Informe o Sr. di-
rector geral interino da instrucQo publica.
Jjaquioi Cavalcante de Aibuquerque..V vista
da informaijo, nao tem lugar o que requer o
sapplicante.
Bacharel Jos Francisco de Ges Cavalcante.
Passe portera concedendo a licenija reque-
rida.
Manoel Henrique de Miranda Accioli. Passe
portara nomeando o- supplicante para reger inte-
rinamente a cadeira da Boa-Viagem.
Manoel da Silva Gomes.-Remettido ao Sr. en-
genheiro chefe da repartido das obras publicas,
para mandar certificar do qne constar e poder ser
dado.
Vicente Rodrigues da Silva.Remettido ao Sr.
Dr. chefe de polica para providenciar como no
caso conceber.
EXPEDIENTE DO SECRETARIO.
Oficios :
Ao coramandinte superior da guarda nacio-
nal do municipio de Santo Anto enviando, de or-
dem da presidencia, as listas que soliciten, dos ci-
dadao3 perteneentes ao Io e 2' districto de subde-
legada desse termo.
Ao gerente da companhia Parnambucana,
recommendando de orlem da presidencia, que
manda dar urna passagem de estado a r al Ma-
cei a Francisco Joaquim da Costa Barbosa.
Igual acerca de Jos Gomas Montelro, que segas
para o Rio Grande do Norte.
Alferes
Rio.
Tenante
Cunha.
4' companhia.
guarda Antonio
Adolpho Leite do
8' companhia.
o aggregado Joaquim de Soaza
Silva
6* companhia.
o lente Lydio Alerano Bandeira de
Capito
Mello.
Tente o alferes Franklin Freir Garneiro,
7a companhia.
Alteres o guarda Gailberme da Silva Guima-
riei.
8a companhia.
Tenente o alteres Jos Mauricio Borges.
Alteres o guarda Lidio Mariano de Albuquer-
qae.
2* batalhao de infantera.
1* companhia.
Alferes o guarda Angosto de Castro Pagis.
6a companhia,
Alferes o guarda Jos Bernardo Michillis J-
nior.
7a companhia.
Tenente o alteres Raymoodo Jos Tava-
vares.
Alteres o guarda Germiro Jos Tavares.
8* companhia.
Capito o tenente Firmino Francisco de
Brito.
Tenente o alteres Antonio Mtchado Psxeira Van-
na Jnior.
3* batalhao de infantera.
Estado-malor.
Tenente qaartel-mettre o alferes secretario Hen-
rique Bernardos de Oliveira.
Alferes secretario o guarda Antonio da Silva
Loyo.
4a companhia.
Capito o teneate Manoel Gomes de Pigneredo
Castro. r
Tenente o alferes Franklin Dooaingues da
Silva.
7* companhia.
Tenente o alferes Joo Paulo de Almeida.
2* batalbao de reserta.
4* companhia,
Alferes o guarda Joaquim Ignacio de Barros
Lima.
3a batalbao de reserva.
Estedo-maior.
Alteres porta bandeira o guarda Eduardo Fer-
reira da Silta.
4a companhia.
Tenente o alteres porta bandeira Luiz Altes da
Porcioncnla.
Manda igualmente o lllra. Sr. coronel comman-
dante superior scieutiflear aos mesmos cortos,
2ae no da Si do crrante mez, na conforraidade
a lei, e asediante as formalidales do (7110, foi
impossado o Sr. tenente coronel honorario do ex
ercito Ernesto Machado Fraire Pereira da Silta,
no com mando do 4* batalhao, pan o eaal tora Bo-
rneado por decreto imperial de 20 de ssieeabro
prximo passado, em sabsiiinicaO ao Sr. tenenie
coronel Jos Francisco Pires, fallecido em Lisboa,
ao 1* de julho do corrate anno.
E finalmente, que nesta data, precedida a infor-
maco conveniente, conceden qaatro mezes de li-
cenca ao Sr. lente da 6* companhia do referido
4* batalhao Francisco Antonio Pontual Jnior, pa-
ra tratar da seos interesses particulares.
Entra de mea o Sr. capito ajndante d'ordeos
interino Manoel da Silva Farias.
Rodolpko Joio Barata de Almeida,
Coronel chefe interino do estedo-maior.
EXTERIOE.
orteiro daquelle" arsenal,
, qae entroa ao goso
Francisco Gomes da
de tres mezes de l
1 tbesouraria maodoa-se pagar :
empresa da estrada de Ierro do Recife a S.
cisco a qnantia de 9*500, em qae importaran)
i passagens dadas por conta do ministerio da
rrra nos trens da mesma estrada, dorante o mes
aetembro ulmo.
A Manoel Ramos de Soaza a de 757*945, qae
se jalga com direito, por hater concluida aa abras
Coininando superior.
QUARTELDO COUMANDO SUPERIOR DA GUARDA
NACIONAL DO MUNICIPIO DO RECIFE, 25 DE
OUTUBRO DE 4871.
\Ordem do da n. 41.
Manda o Illm. Sr. coronel commandante snpe-
rior publicar para sciencit dos corpos sob sea
commando, as propostas para offlciaes qne forano
approtados pelo Exm. Sr. vice-presidente da pro-
vincia, por portarlas de 18,19 e 20 do corrente
mez.
1* batalhao de infantera. -
Estado maior.
Tenente qaartel-mestre o alferes Joaquim de S
Leito.
Alferes porta bandeira o guarda Maoeel Jo
Martina das Neves.
1* companhia.
Capito o tenenie quartel mestre Francisco da
Rocha Passos Lins. _
Teoente o alferes Jos Maria Ferreira da Ca-
nha Filho.
Alferes o guarda Manoel Torqaato de Araajo
Saldanha.
Alferes o guarda Balmiro Gomes de Oli-
veira.
f companhia.
Capitio o tenente Josu Materno de Azevedo
Saotos. .
Alferes o guarda Pedro da Silva Lemos Guiraa-
ries.
3a companhia.
Capito o tenente Tbomaz Jos Marinho.
Tenente o alferes porta bandeira Joio Goncajtes
Torres.

PURTl'KiL
PORTO, 7 DE OUTUBRO.
.-l/jim* apontamentot estatisticos aerea do Brasil.
Nao sacenmbem da todo os qae da si e de suas
acefies deixam honrada memoria no espirito da-
qualles que lhes sobrevivem. Aioda menos snjei-
10 lei da morte se mostra qusm, ventura de
baver feto respeitar o proprio noma, associa a
fortuna to rara de o traosmitlir a filhos que sai-
bam torna r-lhe mais pronunciado o relevo e dar
Dato lustre heran ;a recebida. E se um tal prin-
cipio pode e dte considerar- se axiomtico em re-
I a?o aos individuos, nao tem elle por certo appli-
cacao menos rigorosa qnaodo referido a essas en-
tidades conectivas chamadas naedes.
Aviva-se na memoria dos que estudam a vida
ou meditara os discursos de William Pitt, a recor-
daco do grande estadista, do eminente tribuno,
chamado lord Chatham ; e assim tambero no ani-
mo de todos se exalte e engrandece a livre Ingla-
terra, quando se considera ter ella encontrado na
riqueza da sua seiva, na exuberancia da sua vida
elementos bastantes para constituir essa grande
naco americana, herdeira da sua lingua, da ener-
ga indmita da sua raoa, do seu entranhado amor
pela liberdade e de nanitas das suas instituicoes
to justamente admiradas.
Qaando, pois, Gra-Bretanha, naco grande,
rica e poderosa, com juslica assste o direito de
se ensoberbecer, tendo-se, at certo ponto, repro-
dazda nos Lstados-Uoidos; sobre Portugal, hoje
decadente de nm anligo podero, firmado somante
na generosidade do animo dos qae to alto o ha-
viam alevantado, maior e mais indispulatel gloria
deve reflectir a existencia desse lmpeno da Ame-
rica do Su I, que a passos gigantes, tai conquistan-
do lo eminente posico.
Peder a nossa patria, fechado o eyelo histri-
co qne a Providencia Ihe tracara e que to glorio-
sos momelos assignalou na historia da horaani-
dade, sucenmbir, como antes delta tcem suecum-
bido imperios mais poderosos; no Brasil, porm,
quando nenhum outro tivesse erigido, Ihe floar
um padro do qie pode o animo de seus filhos,
em pocas mais felizes, em qaa mais robusta era
a f e mais firme a eonflanca no esforc.0 indi-
vidual.
Urna tai coasidera;o bastarte para excitar em
Portugal o interesse mais sympathco por essas
Ierras de Santa Cruz, s quaes nos ligara os vin-
cules que prendem os Estados-Unidos a logia-
trra.
Aii temos tambem fallada a nossa lingua, con-
servados amitos dos nossos usos, mentidos amigos
coslumes, reprodnsidas finalmente, no qne teem
de essencial, iustituicSes polticas, permittindo ai-
liar mxima liberdade, isto ao equilibrio
quanto possivel perfeito entre os diversos direito?,
bases das relatos sociaes, o respeito pela tradl-
c3o, em oatras pocas e aioda agora um forte es-
telo dessa mesma liberdade. E hoje que o nosso
paiz, laclando menos vigorosamente contra os ma-
las qae o corroem, parece ter cahido nessa le-
ihargia fatal, tantas vezes precursora de urna crl-
se grave, quando a algnns homeus Ilustrados, a
quera dos o abatimento do espirito publico, se
afflgara indispensatel ama profunda revoloco
as nossas institaicSes polticas como meio nico
de saltaco, opportnno, conteniente nao es-
quecer oauea que essas mesmas iastitaieSss, s
quaes se atlribuem males com outra mal diversa
origem, apreciadas melhor no Brasil e na pratica
mais bera obsertadas, nao tolhem, antes singu
larmente teem tatorecido, o notavel progresso po-
ltico, social e econmico do imperio.
Debatem-se as repblicas da America do Su I
em esteris lucias internas peridicamente reno-
vadas.
Pelos anuos decorridos a contara multad vezes
as suas M*Nuc3es e as violentas crises qae atra
vessajL, DaiBerdifam-se recursos incalente veis
de um matoso terreno vrgera ; anniquilam-se
os esforcos iaditiduaes; sospeade-se a marcha
prigressiva do estado, despresado ou destraillo
lado por e as infeliz e prolongada aoarerria social,
que s em soma coasente venerar a liberdade,
abrindo realmente praga mais detestarel de to-
das as tyraaaias.
Nao sao oris felizes os estados do Rio da Prata
do que a repblica do Eqnador ; o Per, a Boli-
via nao veneera na estabilidad das institnicdes e
na exceUeacia dos govsroos Venezuela eu Nova
Granada, se o Chili por vezas tem parecido
constituir eieepcao entre as nsedes irraaas da
America doSol, chegando a merecer o epitbelo re-
lativo da repblica modelo, nao Ihe (en fallado,
anda assim, convalidas polticas freqaentes, pa-
raly(adoras de um progresivo deseatolvimento.
Por um modo singular, apreciando tal vez a can-
sa pelo effoilo, defiaia Moatesquieu a liberdade
cbaaoaado-me < nm aocego do espirite >, e um
moderno pablcista francez, eorameolando nma
tal dflingao, accrescente nada poder existir em
verdade mais soiceptivel de inspirar confianza no
esforco do individoo do qae a Orne crenca por
elle depositada na estabilidade e aa terca dasleis
sasceptite de raanier contra ostros individuo*,
contra o proprio estado, a segaran^a da sua lber
dade.
E a garanta inapreciaveL orgem desse < soca-
go > invejavel de qne falla va o autor do < Espi-
rito das Leie possuera a os arasilsiro*, devando-
a em parte abedora de instituigoas apropria-
das ao caractt r do pova e s tradi(des da raca de
que descendem, e, como taes, merecedoras de um
resptito e acatamento, que nao excluem, porm,
a idea de um aaerfaicoamento suecesslvo, mas op
portuno.
Quem, tendo em menos canta o qne ha de es-
sencial e verdaderamente constiiue a natureza
dos goveruos, ltenla na sua forma externa e
oella qaer ver o nico indicio do grao de liberda-
de qae a nra povo dado des/rueter ; aqaelles
que, filos os olhos na ntate! orgaoisato republi-
cana da eoofederacao auiasa, eaqascam na Euro
pa a Inglaterra, a Blgica, o antigo Piemonte, os
pequeos osudos da Allamaraba ; sases taes en-
contrara nacrescenle prosperidade do impeli do
Brasil, contraponte as vlctaastndes amargas cabi-
das em partilha as repabtieas americanas, urna
lcao proficua, qae lhes eoatm meditar. Signi-
fica ella qno profundo o erro.de auam naori-
gem pura e exclusivamente democrtica de todos
os poderes cuida encontrar solacio s difflculda-
des de diversa ordem com gas la:tam as moder-
nas sociedades, como se to frequentemente nao
tivesse proviodo dessa origem o sacrificio da li-
berdade ante a toptade lyranmea e opnresaora de
urna brutal maiora, a qutl pretende abeorter nos
estados os sagrados direito* 4o iadrviduo, arvo-
rando como credo un socialismo odioso
Com. a moaarehia, com a repblica, prora o a
historia, nio antiga. mas contempornea, .tem
sabido conciliar-se essa liberdade poltica, aspira-
do suprema em todas as pocas das na toes gene-
rosas e qae a lio poneas tem sido dado lograr.
Para os potos oode exJslam iradjcpes monarchi-
chas profundamente arraigadas e sobre coja his-
toria tenba reflectido continuado brilho a existen
ca de urna dynasiia, que nao raro se hija con-
substanciado cora a naci a qae preside, pira es
ses deixe-lhes a raonarebia, instituicao respettavel
}ue Ibes evita um problema difflcH, o da escolha
o depositario da suprema magistratura, e pode
anda, pelo prestigio qae a crea, ajndar a firmar
melbor o de outras instltuitoes, destinadas a as-
segurar a liberdade poltica.
As uatoes, porm, onde. por ndole, condicoas
essenciaas ou mesmo precedentes histricos se te
nha radicado nos nimos o amor pela forma repu-
blicana, ninguem pretenda felicita-las com urna
raonarebia por ellas repellida e que em (al caso
aenhuma garanta seria i le 1 terscer-lhes.
Deixera-se a Prussia os Hohenzoilero, cuja mo
poderosa modeilou os elementes com que se coos-
tituio to grande imperio; conserve Portugal com
amor os Bragancas descendentes de nm Alfonso I,
de nm Diniz, de nm Joio I, II e IV, e ha pouco
anda representados no herosmo, na grandeza de
alma|de um Pedro IV ; nao se imponba, porera ao
Mxico um infeliz Maximiliano, engeitado pelo paiz
e representando apenas a triste importaea> de um
imperante eslrangeiro, nova cansa de discordias ;
nem se imagine que malhoram as coodiQoes pol-
ticas da Suissa substitniodo urna raonarebia rach-
tica s instituicSes seculares qae regem, por todos
respailadas, aqnelle paiz raodello.
Assim o comprehendeu o Brazil, conservando a
forma monarebica, e por essa facto histrico s
teve de congratular-se. Povo neo latino, de sbi-
to transportado para essas to vastas e deslum-
brantes regidas americanas, necessariamente mo-
dificado pela influencia mysteriosa que sobre o ho-
ra m exercen sempre a natureza que o crea, nao
pode elle, aioda assim, quebrar de todo cora as
tradiedes da que fra sua aatiga patria e hoje Ihe
ministra e elemento|mais valioso da sua colonisaco.
nica de eotre as nacoes das duas Americas a
3uem foi dado encontrar jante a si, no momento
a emaocipatao, o representante da urna antiga e
Ilustre dynastia, o Brasil nao hesiteu por longo
tempo na escolha do seu chefe natural, e D. Pedro
acceitando a corda que Ibe era offertada, prestou
com isso nova patria e a Portugal um s.rvico
relevante. Para crear, fundar raizes e prosperar
no livre slo americano, deveria, porm, a realeza
assumir all carcter at certo ponto diverso do
que por largo tempo a distingui na maicria dos
estados europeus, Nao o desconheceu o actual
imperante, e a Europa t hoje com applauso, na
pessoa de D. Pedro II, desda muito respeitado por
qualidades polticas eminentes, rennirem-se em
perfeita harmona o prestigio de um Braganga com
os hbitos singellos lo apropriados no chefe de
ama naci do Novo Mundo.
A instituicao monarchica, realcada anda pelo
mrito pessoai do soberano, tem, pois, concorrido
na esphera de accao que Ihe havia sido marcada
pela coastitnico do imperio para nelle manter com
o publico socego a estabilidade indispeosavel do
systema politieo. Seria, porm, um erro attriboir
a essa causa exclusiva a crescente prosperidade
que se admira no Brasil.
Diiigindo a administrado publica com pruden-
cia e tino governativos pouco vulgares, maniendo
na poltica externa a dignidale do imperio, fomen-
tando o progresso moral e econmico do paiz, de-
senvolvendo o crdito, facilitando a colonisaco,
conservando o indispeosavel equilibrio dos orca-
mentos, os estadistas brasileiros teem mostrado
como sja possivel evitar os escolos onde nanfra-
garatn as desditoaas repblicas hespanholas, e
iproveitar as fontes de riqaea iaexhaarivel que as
mais feriis regidas do mundo ministrara a quem
as explora e deltas est senhor.
As discussoas no senado e na cmara dos re-
presentantes do Brasil poderiam frequantes vezes
servir de modelo aos paizes que se julgam mais
avanzados as pratcas do systema representativo.
E se nem sempre all 6 possitel como tambem acon-
tece em outros parlamentos, evitar o abuso da pa-
lavrs, vencer os assomos de ama eloqaencia qaal-
ticada chistosamente por ara brasileiro, o con-e-
Ibsiro Zacharas, presidente do. conselho le minis-
tros em 1867, de iotertropical, nasocosfites graves
qaando na tela da disoasiio se agitara quesioes li-
gadas existencia, i dignidade, ao progresso do
imperio, na tribuna brasiteira erguera-se vozes
que revolara eatao aqaetta singela, mas elevada
eloqaencia, pica, digna de hentane no estado, e
proferem-se discursos qae mostrara, a par de nm
profundo conbeelmento dos negocias a cren;a sin-
cera, a firme esperanea nos grandes deslinos do
Brasil.
Ao favoravel coajunelo da todas estas cireums
tandas qae o imperio date ter vencido com for
tana os perigos inseparateis do periodo inicial da
coDsiiaicc de ama nova sociedade politiea ; a
elle em parte agradece o hater resistido a vilen-
los abates cammerciaes eomo o de 1864, sem mes-
mo chegar a ver de todo paralysado o seu pro-
gressito desenvolvimento; e aida com mais razo
se Ihe pode attribnir o haver o Brasil afflrmado ba
pouco a supremaca das suas armas e da sua poli-
tica em urna quesio que poderia, aa presenca de
urna solucio ni nos feliz, ser o igual precursor de
desmoronaraento do imperio.
Sabira o Brasil mais ama tei triumphante, no
qae respeita ao gratsimo problema social, econo
mico e moral cora qae se acha a bracos no mo-
mento actual ? Autorisam a afflrmativa tantos
precedentes felizes, a coofianca do imperador, que
nao duvidou abaadonar por algam lempo os seas
estados, e, mais qae lado, a attitude do paiz, a
qual prota como all foi encarada com dasassom-
bro nma qnesio, origem na grande repblica do
Norte, da guerra civil mais gigante qaa a historia
registra nos seas annaes.
Nenhum dos partidos polticos em que se divide
o imperio se mostra em principio adversa a abol-
cao da escratatnra. Ditergem naturalmente entre
si os altitres propostos para a resoluco de nm tio
vaste problema ; agitara-se os interosies qae se
julgam ameagados e ao parlamento affiuera de to-
dos os ngulos do paiz representares dos que
teem na proposta do ministerio a que preside o
visconde do Rio Branco a inopportunidada ou a
insuficiencia ; poler agrande reforma ser anda
adiada por algam tempo e o projeclo de lei actual-
mente em diseusso soffrer profundas modifk-a-
toes; o que porm, possivel prever desde j
para poca nao muito remeta e que os principios
do chrstiaoismo e da citilsagio hao de triompbar
no Brasil, sem prem em risco por ama crise vio-
lenta a sua inlegridade e as institnicoes qae o
regetr
-.
INTERIOR.
orresponileucla da Diarlo de
Pernamfouco.
rAIlMlYllA, 24 DB OUTUBRO.
Tem hatido por aqu nm andaco de gastralgias
qne tem encommodado bastantes pessoas, em
cujo numero se acha este seu chronista, razie
porque serei boje raui resumido contra o meu
cosime habitual.
A excepcao deste incideate nada mais teobo
a notar em nossa salubridade, qne os di-cipalos
de bypocratss em geral classificam de regular;
e eu comquanto pretenido contra a classe, per-
suado-me que assim seja relativamente.
Com a approxiraacao da la cheia temos tido
das de verdadeiro invern, que bastante trans-
torno causar a colheita da nova safra segundo
me informam alguns agricultores que presente-
mente estio nesta capital; entretanto son de opi-
uio que, apesar de semelhante eontratempo, ella
nao deixar de ser avultada em todos os productos
de nossa lavoura e criaco.
Nada tem occorrido qne affecte a (ranquili-
dade publica, devido boa ndole deste bora povo,
que ama sobretudo as nossas escolenles institai-
Qdes, nao obstante os inzoneiros.
mesmo nao Ihe pesso dizer da segaraoca
individual e de propriedade, cojo precario estado
assaz lamentavel pela ineptido roanifesta do
servido policial a cargo do actual chefe de to
importante repartico.
Nao se passa dia em que nio leobamos a re-
gistrar na provincia desordene, fermentos e assas-
sinatos, perpetrados por salteadores conhecidos,
e que levamo arrojo ao ponto de fazer suas cor-
reras em grupos, atrave.-sando villas e povoaces
vmo occorreu ltimamente no Calle do Rocha,
Patos, e lagares circumvisiobos I
Nnnca a audacia dos malfeitores pronunciou-se
nesta provincia de um modo to escandaloso ; e
a desmoralisacio e falta de prestigio da polica
tal, na presente quadra, que esses malfeitores a
tudo se atreven), porque nao se arreceiam de
perseguicao algama.
Aqu mesmo, nesta capital, commetleu-se ha
poucos das um assassioato tardlnna sera que o
matador fosse capturado; entretanto foram pre-
so*, por diversao dous jovens que passeiatam a
cavallo pelas immediacSes do lagar do crlme, os
ijuaes me consta aenhuma parte nelle tiveram I
Tambem na Cruz do Espirito-Santo foi ante-
hontem morto a tacadas uro pobre lavrador, safan-
do se igualmente o assassino sem maior trabalho I
Na propria e aproximada presenta da chefatnra,
andam varios individuos, segundo voz publica,
armados da rewolvers e paobaes ao pioo do meio
da ; mis como sejam amigos do peito e alguem
at lhes supponha certa importancia, nio sao
corridos e nem mesmo advertida4assa- traus-
gTBSsao de^etT *
Deus se amercie de nos, emquanto os altos po-
deres do estado nao providenciaren! de modo a
melhorar tio anmala situacio.
No dia 16 do corrente abrin se finalmente a
nossa assembla provincial com as solemnidades
do esiylo, leudo nessa occasio o Exm. Sr. Dr. Jos
Evaristo da Cruz Gouva um bem elaborado re-
iatoro que foi devidamente apreciado por sua cla-
reza e eoncisao.
Desde esse dia os nossos dgnissiracs teem sido
constantes s sessoes; mas nenhuma materia im-
portante, por emquanto, ha prendido sua alten
cao
Consla-me que as repetidas coramisses traba
Ibam na confeccio das leis annuas, para serem logo
subraeltidas a exame, e eu aguardo essa opportn-
ndale para comparecer as galeras afim de
onvir o debate, como do meu costme.
Se, occorrer por entio alguma coasa importan
i-te, dar-lbe-hei noticia em desempenho do meu
dever.
A' 17 do corrente assumio a administratio
da provincia o Ezm. Sr. senador Frederico de
Almeida e Albuquerque, digno presidente da
mesma..
Espero da experiencia e tino administrativo de
S. Exc. tudo quanto for posssivei em beneficio do
progresso moral e material desta boa torra, que
carece ie sen especial cuidado e perseveran^,
ailra de sahir-se da situacio aniquiladora que
atravessa com pronunciado desanimo.
As propostas apresentadas ao goterno para
a laclara de urna estrada de ferro da capital para
o interior da provincia, e bem assim para a iilu-
minai^o a gaz carbnico e abastecimento d'agua
deste cidado, forara submetlldas assembla, que
as remettea a ama commissio para dar sea pa-
recer sobre ellas.
Conata-me que a dita commissao e3ta deaccordo
Exm. Sr.
DIARIO DEPERHAMBBCI
------------------ -i. 1 !
RECIPE, 27 DB OUTUBRO DE 1871
A A bordo da corveta Recife da esqnadra nacio-
nal ebegon hontem esta eidade; jorocedente d
Babia, S. Exc. o Sr. conselbeiro Joao Jos de Oli-
veira Jun ]ueira, presidente nomeado para Per-
nambuco por caria imperial de 4 do correte mez.
S. Exc. deve prestar juramento perante a Illzna.
cmara municipal do Recife, boje i 1 hora da tar-
de, assumiodo aps as redes? da administracio de
Pernambneo.
Nio a primeira tez qae ao 15 tm. Sr. toase -
Iheiro Junqneira sao confiados es destinos de ama
das fulgentes estrellas do escudo nacional. S. Exc.
j tem experiencia bastante para saber haver-*
aa ermranbada rede dbs pblicos negroeios. E'
pois de crer que, com o sea sabido criterio e eom
oe bellos tlenlos admilstradtos de qne j dea,
prota, condaza a nao de Pernambneo por mares
boaancosos ao porto seguro do prcgrtsso, tina to-
dos os potos almejam.
Para quem tem sulcado os mares da poltica ni >
extranho que, as tezes, dos seios da mais ame-
na brisa desprndese tremendas borrascas, que
ameacam co e trra. E' nessas occasioes que o
hbil piloto qne dirige nma graude nao tem o de-
ver de rotar com as ondas e exfbroar-ee por saltar
do naufragio aqaelles cajos destinos forana confia
dos i sua guarda e vigilancia.
Em Pernambneo correm felizmente serenas as
aguas da poltica ; mas nem pos isso licito aa pi-
loto desearar-se dos immensos interesses qne ella
pde em jogo. Entre estes compre principalmente
ter em vista os da ordem moral., de que esli de-
pendentes os rseos futuros que lodos sonbames
aqu.
A inslruccio pnbliea carece de animaco. I'
della que nos ba de vir a maior somma de heos.
Procurar erguer portento o sen nivel um do-
ver qne se nao pode furtar e cidado amigo do
seu paiz quem cabe promover a felicidad* du
poto.
Anda um outro grande inters tem Peraam-
buco. E' elle de ter semear em frtil terreno a
fecunda sement dos melboramentos materias.
Este provincia, esseneialmeote agricola, careta
sobretudo de estradas. S ahi tem S> Exc. nm
grande programaos em que possa eraoregar loo-
gas e proveitosas horas da sua administracio.
Alera deste, porm, mnitos outros meinoraraooioa
reclamara de S. Exc. cuidados e altentoes; a eer-
tamente S. Exc. tolver para elles vistas largas a
bondosas.
Desde muitos annos temos censurado ao goter-
no imperial incumbir a administracio das provin-
cias senadores e deputedos; nao potqae Ihe*
fallera aptiddes e bastante civismo para bem geri -
rem os negocios pblicos, mas porque, em regra,
tendo ponca dnracao essas aduimstraeues, pouco
ou quasi nuiles sao os beneicios resoltantes aos ad-
ministrados.
E, comprebende-se sem difficnldade qne, para
um hornera, embora illustrado, que nao coniece a
provincia que Ihe confiada, nao sao banlanlea
quatro ou seis mezes de goveroo para po-lo ao
corrente de snas necessidades mais palpitantes a
prover de remedio aos seus males.
Essa queixa, que mais de urna vez temos for-
mulado na imprensa, sola a a materia da provin-
cia, e solta-a com justos motivo*, p rqne tem tiste
se succederera com incrivel rapidtz urnas ontras
administracoes, que, animadas dos melhores dse--
jos, nao os podem todava ver realisados n'um
lapso de lempo, que mal lhes deixa entrever o ca-
minho seguir na directao dos negocios.
S. Exc. o Sr. conselheiro lunqueira esleve
verdade, em Peraambuco : aqu curslas aulas do
curso jurdico de Olinda ; mas fo sso ha longo*
annos ; e, anda snppondo, bem gratuitamente,
qne nesse tempo S. Exc. carava j de politiea,
licito suppor, pelas mudanzas que se tem operado
desde eolio, que Ihe extranha a mor parte dos
negecios deste ierra.
Eis porque ba de ser penosa para S. Exc. a ad-
ministracio de Peraambuco, hoje bastante emara-
nhada nos complicados e variados tecidos de urna
vaste rede de negocios.
Longe de los, porm, querer assorabrar o espi-
rito de S. Exc. com vios terrores; nio, nio esse
o nosso intuito. Outros fins sio os nossos; on-
iros drsejos nos diclam estes linhas.
Fazendo notar i S. Exc. que bera curto ser o
perodo de sua administracio, e bem vasta a rete
de negocios que devetn prender sua altengio, que-
remos como que anmalo comecar cdooira-
balho, afim de qne nao Ihe falte tempo, e possa S.
Exc. ao menos ter brotar o rebento da sementa
i

que semear nesta frtil trra.
J dissemos em que principalmente poda S.
Exc. empregar com vantagem sua actitiaade e a.*
luzes do seu espirite ; o mais tica por conta de S.
Exc, a quem tetemos plena salsfacode ajudar
no que de n3 carecer sua administracio, da qnal
s aspiramos a honra de poder bem-dizer.
Um grande pensamento exprimi Scrates qnan
do disse : O goterno nao foi intlituido para re-
galo e commedidade dos que governam, mas i>im
para beneficio de todos. Nestas palatras S. Exc
encontrara, sem dntda, o neclar que dav*-slm or o espirito dos patriotas Mnceros.
PERNAHBUCO.

KEVISTA DIARIA.
ASSASSINATOS.-N0 dia 2 do corrate, pelas 4
horas da tarde, na povoacao do Capim, districto da
Jurema do leraio do Brejo, Joio Gomes da Silva,
e sen irmio Joaquim Gomes da Silva, ferirara mor-
lalraenle aos individuos de norae3 Jos Joaqun d*
Albuquerque, Jos da Silva Egydio, Marcolrao Jote
da Costa, Manoel Pereira de Lucen, Miguel boa-
res da Silva e Jos Soares da Silva, dos quaes o
dous prmeros falleceram poucos momentos de-
pois, o terceiro no dia segrate e os tres ultimo s*
achavam era perigo de virles feitas as respectivas
tistorias traiata a antordade de proceder na ur-
ina da lei conlra os criminosos.
O primero dos delinquemos fra logo preso,
quanto, porm ao segundo deligenciata-se cap-
tura-te.
SANTA CASA DE MISERICORDIA.- No mez
de notembro prximo detem servir os segrales
mordomos: Thomaz Carneiro da Cunha, no hos-
pital Pedro II; Dr. Manoel de Pigueira Fan, no
collego dos orphios; Francisco de Paula oojai
ves da Silva, no collego das orphaas ; Dr. Huno''
Augusto de Almeida, na casa dosexposlos; Ma-
noel Antonio Barbosa.no asyo de mendiejdade
ao hospital dos lasaros; Miguel Arehanjo Minad-
lo, no hospicio de alienados.
DINHEIRO. O'tapor Mandaft tronxe para
os Srs.:
Prente Vianna & C.
Luiz Antonio Sequeira.
Jos Lopes Davim.
Gomes de Mallos k Irmaos.
A. Alberto de Sonta Aguiar.
Jos Duarte das Netas.
Jos Lult Goocaives Ferreira L.
Cnsul portngnez
S Leltio & iFmio.'.
1 MUTILABO
em devolver todos esses documentos ao Exm. 8T. Jos unaru aas sn
seoador.com ama autorlsacio ampia para elle 1 Joaquim Jos Goncalves Beitrao.
resolver esses importanies assumotos como for de Jos de Sa Araujo.
maior interesse para a provincia, tendo em alten-
ci os respectivos recursos.
A reaolueio d acertada e curial. ,.
#4 -
6.833|6i
3:419#"
1541 i-"'
1:318*430
S:3478i
t;OWf00ti
82tj0O
780*00
494i00i>
00*0O
11J48J





*



I
\
I
W
1 ......'

3=S
9. A. ^ tOfadrafraiedea. lOUlOOO
BOl OXASiAQ. Amanhia doto rxtrahir-se
una lotera em baoeflcio da obra da {reja de
;Nossa Seahora do Ter?>, e sera boa oeeasiio para
que aqtMt Oessoa que tirar a sor te frapde lera-
brar-s do daralfara obulo pira essa obra, (amo
mais quao'.o depila d'araaabia que % Irraandi-
do dfsdV Y0ft$V> Clebra a (esta de sua Bl.
droelra.
ESTATISfl '.A DO BRASIL.-Cb^mmo a al
tendi dos loilores gara o *t"\, qa( publicamos
1 ?;Atr2wdo do
Diario , Pcrnambuco i
Sexta
A~
feira 27 de Outubro dt, \-.
linar
sob a rubrica
do Porte,, acerca_
denle de Liboa'
caraos.
CoMBlfTJlO
loaTaost> eorraspon-
qoe hjnlem bubli-
PACULDADfJDE DIMITO. -
4a coi^r*gac*r|la lentw'ivem
Por dbra?ao
comecar o da
mo os actos dos alomos dos
rso.
vap>r brasileiro segu, no
a o Para receoealo carga e
3 de noverobro
diversos ai
ANNI
da 30 do aWente?
passageiros.
. INSTITUTO A5RICOLA.Esta eorporaci re-
cebe propostas para a compra d'ura en gen n i ou
f ropriedade raral, que esteja prxima de ama es
aula l Inri" oo- da rodagem, qaefiqae prximo de
terrenos Tirzeados, e que teora agua suflkiente
eara os traballns de irrgaco.
PER.NAMBCO STitEET RAILWAY.-At o dia
J4 de novembro prximo deve os accionistas
desta companhia realizar i ultima prestacao do
valor de suas aecSs, na razio de irinta pjr ceo
to, recebendo nesse acto os ttulos etf divos.
THEATRO SANTO ANTONIO.-Amanha o pro
prietKJov dtd thelro, "o"Sr. Djarte Cambra,
abre os aalflss aquellas pessoas que se qoizerem
divertir dansantfo cbtn mascara ou s'em ella, e para
mo preparoa ditos saldas cora gosto e ele-
fanca:----------
CONDEMNACO MERECIDA.- Ante-honiem a
coogregava) dos lentes da Faculdade da D.reiiu
oondemnou i dous anaos de euspeqso de acto, a
csntar de 2a* dd corrate, ao alumno do 5* auno
Dnrval de Meaetes Fraga, e i 2 ranos de preter
co, a contar da esma data, ao alumno do 3*
sino Vicente Antonio do Espirito Santo Jnior,
par insultos feitos membros dessa corpo-
racao.
RIO-GRANDE DO NORTE.- O Exm. Sr. presi-
dente desta provin :ia, o Dr. Delphioo Augu?io Ca-
valcaula de Albuquerque, entre as providencias
qQe tomn para ser fielmente cumpnda a lei do
eleiento servil, ju'gou conveniente dirigir aos
agricultores di provincia a seguiute circular:
c Gabinete da Presidencia-do Rio-Grande do
Borte, W de outubro de 1871.Illua. Sr.-Julgo
conveniente reraetter a V. S. a le b. 2,040 de 28
de seiemaro ultimo, que consderou livres os Qlbos
Dicidos de mulber escrava e provilenciou sobre
a libertoco gradual dos esclavos.
< Est assjra resol vida a grande questo do ele-
mento ssrvil, que por nao pequeo empaco de lem-
po oceupou a attenco dos nossos representantes
em ambas as cmaras d 1 parlamento.
< A promulgado des e reapeitou o mais possvei direilo de praprieda-
de, wi abrir-nos nova era, e assignalar sem dn-
vida urna pagina muito bnlbante na historia do
ojeo-nato.
Portante congratulo me c tu V. S. por li
auspicilo acontecimeoto, que lende a acabar mais
fcilmente ama institnicao, que tanto nos ames-
qniobava pernote as naques eivilisadas, donde
desde muito desappareceram os e-cravos.
E, cario di que V. S. estar convenc lo da
grande vaolagem de tai metida legislativa, esperu
qub, corapenetraudo-se dos verdadeiros principios
da bumanidade, esfor.car se-ha para que a sua
esecnco se ja posta em pratiea sem tropee' nem
embanco; concorrend) por *i e aconchando
a todos no sentido de a eumprirem fielmente, >
ILLUSzRACO HBSPANHOLA. Cnegaram o,
os, 27 e 28 deste importante Jornal, que se pubtici
em Madrid, repcelos de assumptos e de trravuras
dignas de eprceo, sobretndo pelo interese de mo-
mento. Entre as gravuras ootam-seHllversa
sobre a viagem do re de Hespanha, a ebegada
da ex-imperatriz dos francezes casa de sta raa>,
asseniamsoto da ultima pedra do tune I do menta
Genis, retratos da raioba de Inglaterra, de Paulo
de Kock e do grao mestre da m.-i^onana laaleza.
Dos artigo recoramendam-se leitara os qu
traum da Influencia da rchiteciura sobre a ci-
vtljsacio, da geomeiria descriptiva, da vida do
ampo, das divtapss e baudeiras usadas ex Hes-
panha. r*m1&
Contina esse jornal a ser assignado na roa Jo
6om Jesns 0. 3 primelro andar.
MENINO PERDIDO.- Anlhontem qnaodo des-
embarcava rte bordo do vapor Domo, perdeu-se
no caes o menor Jfoaqaim Rodrigaes da Silva,
podendo ser levado ra di Marques de OUnda
11. 62 primelro anlar, ao Sr. Manoel da Silva San-
tos.
INSTITUTO HISTRICO E PHH-OSOPiHCO.
Hioiem reunio-se esta sociedade sob a presidencia
do Sr. Bandejra de Mello.Pasiou em 2' diacus-
sio a reforma dos estatutos.
Procedeu se a eleicao para directora do anno
vndouro, sendo assim composta ;
Presidente- los Bandeira de Mello (reelette).
( viee presidente Joaquira de Albuquerque
Carros Gnimares.
2 viea ditoAdalberto Elpidio de Figueiredo,
i* secretarioBellerophoute C. de Casiro Cha-
ves (reeleito).
2* ditoJuAo Baptifta da Silva Fragoso.
Thesoareiro Luiz Frederico Codiceira (ree-
leito.
OradorAlhino G. Meira de Vasconcellos.
Adjunto do orador Bellerophonte C. de Castro
Chavea.
Meira, Barros e
Comendadores :
Jos da Silva'^.f,
4 11,1...n da' Parta
Frand^ft ptrelra Balt
Ya'W Ferreira Baltar.
Antonio Valntim da Silva Barroca.
Bslarmino do Reg Barros.'
Negoeiantes
J o Rodolphp Gomes.
Manoel Antonio de Jess.
Joio da Silva Regadas.
Pedro Jos Curtan o.
D P.WjM.
Candido Alberto Sodr 4a Motu.
Jojquia Mauricio Goncalves Bosa-
Jos Antonio de Carvamo.
Joaquim F. dos Santos Coimbra Goimariaa.
Antonio da Silva Azevedo.
Jo.' onteiro de Siqueira.
Manoel Ignacio 'Avila.-
os FtaTira Ballbar.
Antonio Coni da VaCoweHee.
Marcelino Jos Goncalves da Fonte.
Antonio Goncalves de Asevedo.
CapilSes: JjtOllii
Jos Mariano de A'bnquerqae.
Antonio Joaquim de Oiiveira.
Padre Antonio de Millo e Albuquerque.
Protectoras
As Ex mas. Sras. baronesas :
De Bemflca.
> Campo Alegre.
Campo-verde.
: SBSP-
s Aracaty.
Najare th.
da Soledade.
D. Maria da Silva Nojueira, esposa do Illm. Sr.
Manoel da Silva Npgneira.
D. Maria de Castro Azevedo, esposa do Illm. Sr.
J. F. da Silva Asevedo.
D Eulalia Ramos de Barros, ana do Exm.
bario d Nazare*.
l>. Aona de Qaeiroz Fosseca da Cuoha, esposa
Jo Illm. Sr. Manoel Ferreira da Cuaba.
D. Mana Rios, Alba do Illm. Sr. Jos Mnniz
Ros.
I. Maria Magalbe* Ollveira Bailar, esposa do
Illm. Sr. Francisco Ferreira Bailar Jnior.
D. Osvalinda Duprat, esposa do Illm. Sr. Luis
Arraand Uapral.
O. Palmira de Mattos Lemos, lhi do eommen-
dador Joi) Pinto de Lemos.
D Albertina Candida do Neg Barros, tilha do
commedador telarmino do Reg Barros.
D. Maria Acciili do Carroo, tiiba do Dr. Ale-
xandre de Sonsa Perelra do Carreo,
L). Emi 1a Anglica de Andrade, esposa do Illm
Sr. Jos de Azevedo Andrade.
D. Josepbioa Jorge l'ereira do Carmo, tilha do
eoiomeudador Dr. Bernardo Pereira do Carmo
Jnior;
Hortencia Birrilier de Carvalho, esposa do Illm.
Sr. iBnocencio S. de A. Carvalho.
D. Clementina Barrilier de Soasa, esposa do
illm. Sr. Augusto Octaviano de Spusa.
D Carolina Goncalves da Silva Burle, espesa
do illm. Sr. Eduardo Alexandre Burle.
D. Mariana Leal Loyo Amorim, esposa do Illm.
Sr. Joo Jos de Amorim Jnior.
D. Antonia de Lima Novaes, tilha do Illm. S
Francisco Ferreira Novaes.
D. Lucida da Cunha Qaeiroz Fonseea, ftlha do
Illm. Sr. capito Antonio Cerdoso de Queiroz
Fons ca.
D. Tbaresa da Cunha Q eiroz Fonsesa, esposa
do Illm. Sr. capito Amonio Cardoso Queiroz
Fonseea. (
D. Mariana Magalhes de Oveira Loyo, esposa
do Illm. Sr. Jos da Silva Loyo Jnior.
D. Rosa Candida de Moraes Sarros, espora do
Ulm. Sr. eomraendador Belarmino do llega fiar-
ros.
Bemfritor da (esta "
O Exm. Sr. brSo-da Soledade.
Tbe.sonrefSr'"'"
O Illm. Sr. capItjW Jas Preira da Cunha Ju-
mor. '* *"
Procuradores
Os Iilras Srs :
Jo? DimibgOes do Carmo e Silva.
Joio Pereira-da 'Cunha.
Joaquim Vital Mchado.
Procurador geral encarregado da (esta
O Ulm. Sr. Bttiitb Joaquim Gim Freguezia das Alocadis 20 de levereiro de
870.
O vigarioJoaquim Ja lt Faria
D. Boaatea Isabel de Mello ehoa, esposa do Sr.
J.iaqnim Correa de Vasconcellos.
D, Candida Fraaiklina da Concdco, esposa do Sr.
Antonio do R*g Asckrfy.
D. Aona Joaquina dos Prazeres, esposa do Sr. Joa- Cbrlstovio Ferreira Campo
Amto Pereira Moniinhc
Francisco Antonio Gomes de Mallos-
Jj4 Teixeira Bastos Juuior.
Joaonim Felppe da Costa.
hila-Nova.
quien Theodoro d'Albuquerqne Pinto.
D. Maria Caetana Francisca de Mella,
D. Claudica Maria de Jess, esposa do Sr. alfares
Flix Jos de OPveira.
Escrivio por eleieio.
O Illm. Sr. Firroino Soter 4'Araoii
Escrivio por *
0 Illm. Se. Vante Forreira
Procuradi
Os I itafASra. :
Pta\d^*HrtMo f53ft.
Luiz Peoira Barata.
Antonio aeintho Nora de Canalbo,
Procurador gagj.i.
0 Ulm. Sr. Benedicto Manoel S
^ Thesourolro.
O Illm. Sr. lenle Jos Carueiro da Mrtta Sil-
irtra.
Olraotar.
0 Illm. 3r. Manoel Jos
|ho.
Coadjutor pro-parocho da tr
Joo Maria Seve.
mendader
sa do Illm. Sr.
DdOMrio AdMi-o
Versos nue forana cantadoaam edro dorante o
et doloroso nesta matriz e P d'Albo pelos Srs.
Manoel de Arruda, Vicente Villa-Nova o pelo ra-
nino los Thmaz e respondidos Mbt meaTnos Jl-o
Fenlo, Eugenio Felinto, Jeronym..Olvmpio, JJlo
Leoncio, Henrique R inf el, Beoedieio (bmm,: H-ir
tolano BibelrOr Manoel Rdaeiro, uZ Uriao e
Joaquina Maria acompanhaes de afgani instru-
mento?.
Coro.
AsExma4.^m>.Mor*OBM8:
R-!!?'r^ *! ir. Dr.
'-f,filhadofl#|kj^^
U.J0.
ios Santos
A
esposa rdollli
Bulos.
esposa do Illm. Sr. coronel Domingos
eus.
Alba da Exm.tr. Inspector do-arse-
rinba.
D. Erdilia, esposa do tito. Sr.Joa Teixeira Bastos.
D. Mlrtnnt, esposa do Illm. Sr. Jj da Silva Loyo
na sil- Filbo.
Martina Alves de C*r- D. Scohorinha, esposa, do Illm. Sr. Gaidino Terais-
towfs labral de ViiffOQCfftios.
D. lui, esposa do Illm. Sr. Jeaquim Lopes Ma-
D. Julia, ewosa do Illa. S/. Amonio Augusto dos
-Santos Porte
do eambrone sua cusa, comanlo que se Ibe nto
augmentasen o alugnel
A victima dos proprielarioi.
N. 180.-M REMEDIO VEGETAL DE UMA
PHODIGALIDADE ASSOMBROSA.-Aflnal chegon
e dia era que se descobrio dentro da concentrada
essencia de um produelo vegetal, om remedio oro
ligioso e absoluto para a cura de todas as motes-
tins precursoras da pthysiea.. A arvonaalnia/ da
Vida, pois qne astim rae verdadglfatoSR se a
dover chamar; da qual M extflto esto, iftcioso
e injstiotofel tbeeonro, aanaeaMta dollexico,
e o Peihnl de Aiuceluitu ie Aratp, 6 a prepara-
cao par alinela que Mero coas a mttop- facil-
dade tTMoria sobre todas as enlermldades pul-
niooarea. lamis houveremedio aigom, qtn den-
tro de lie enro espaso da lempo te loriaste to
oniversatoonte popular. Os testemunhos e altes-
lados de soas innumeraveis curas, em caaos do
tosse, anginas, rouquidio, inflaamacao do pello,
tronquites.a ihma, catarrhos, consiipaQoes, etc., se
recebem os cetenares por cada correio, enviados
da todas as partes do mundo.
Oh I de qnant'amargo pranto,
De qne dor se nao ancia I .
Quando sem vid'em seus bracos
V a Jesns a Mai pa I
................Resp....................
Oh I de qoanl amargo pronto, etc.
Em que estado o o> contempla I
Afilelo, com choro banha
Aqoeila fa:e amorosa.
Denudada e quasi eitraaba. -
...........,............
Ob I de qnani'amargq pranto, etc.
Humedece eom sen pranto
O sua ve e doce peilo ;
-Armaos e ps traspalado*,
Beija, torna, com respeto.
ELEIQAQ
DAS PESSOAS QUE TgM DE FESTEJAR NESTA
TILLA DE PAO D'AI.HO O SANTO MEZ DOLO
ROO DEDICADO A EXCEI/A RAINHA DOS
Ob 1 de quani'amargo pranto, etc.
................................
CfD mil vetes Ella aperu
Entre os sena brabas mimosos,
Aquelles membros informes
Por supplicioo atlrontosos.
COMMERCIO.
D. Placida, tjlha do Illm, Sr, Joaqaini uslaeraio.
Ferreira Jacobina.
Fr. Innocencia do Monte Camello Sena,
Prior.
Vivienda eOJfeid^ e Be-
....

Oh I de
qaant'aroargo pranlo, ele.
------
a *u
Toda, toda se estremece,
Dssfalleoe e se delioba I
Turna-lo a vida nao |o le,
M rrer antes Ibe convmha I
...........................................
Ob I de qnant'amargo pranto, ele.
Eia I Mi. por vosso pranto,
Por essas lagrimas tristes,
Feri nossos coraedes
Co' essas dores qoe aenUales,
o ,
............i.
-V

Oh. I de quant'amargo praeto,' efe.

C iramissao de redacfo A.
Bandeira.
Dla de exame e conta Barros, A. Taco e C
Leja.
Dita de syndicancia Ferreira, A. Taco e Codi-
ceira.
Nio bavendci mais nada a tratar encerronse a
sessaio as horas da tarde.
LOTERIA.-A que se a:ha venda a ill* a
beneficio da igreja de Nossa Senhora do Terco, a
asi eorrre no da 28.
PASSAGEIROS.-Vndos da Granja no vapor
nacional MandaA : ***
Jos Vital Negrelre, Joao Llns Texeira Jnior,
Conrado PereTa da Silva, Jos Antonio dos San-
tos, Manoel Cardoso de Vaga?, Joaquim Firmino,
Damii T. Bastos, Casslano Maia da Costa, Jos
fianafiea, Fernandes A. Chilano, Baldnino Gomes
de Mattos, Manoel Jos dos Sanios, Francisco de
Paula Almeida Albuquerque.
Vndos no vapor de guerra fecife:
O Exm. pTe;ldente dista provincia e sua fa-
milia. T
Vindos de Fernando no vapor nacional Co-
mrspr;
2 alferes do 2* balalhao Emetorio R. Pires Jaro-
t e Antonio Deoclecio Gouzaga, 06O pracas, lio
sentenciado] e mulUeres perteneentes aos mesmos,
Manoel Claudino, sua mulher e 3 llhos, Salvador
Correia de Si e Benevidee, padre Clemente de Ne
fre, Qoerino Joaquim Madeira, Antonio Gomes
Berra, Joao So ares Jnior.
sa
Is.
PBilCACOES A PEDIDO.
Eleic&o
JDOS JIZES E JUTAS E MAIS DEVOTOS QVE HO
de rtSTriAB P9^sa Senhora dos Reme
DIOS, NO ANNO DK 1871.
JuiS por eleijao
O Exm. Sr. bario do Livramento.
Juiza por eleieio
A Exrna. Sra. D. Auna Marques.da Cosa Soa-
res Amorim, asppsa do Illm. Sr. eomraendador
Jos Joio de Amorim.
uiz por devocao
O Illm. Sr, eomraendador Manoel da Silva Sao-
4s. -
Juiza por devejao.
A Exrna. Sra. D. Julia Chrisana Krukemberg
esposa da Illm. Sr. Halolpho Krnkemberg.
n t Bsiva> por Eli?o
O Uto. Sr. coojmnodador Canato, AiToqa Mj-
n Eseriviapor eleieio
reua.
, Eseriviapor
A Ex
posa
Eserivao por deoc5o
Olllnv Sr. commendador Ju|^gaaeio do(Reao|
Escrivia por devoyio
AJti|. Sra. D. Mrj,: ' 40 illm, Sr. F. a,
is. Srs. Drs.
ido Si Perj
de
Jos da
Keller.
reira
seca.
o Carmo.
M4BTYRES, A SENHORA DAS DORES NO ANNO
DE 1872.
- Jnlz perpetuo protector
0 Exm. e Rvm. Sr. coaego vigario capitular, Joio
Chrisostomo de Paiva Torres.
Juis por eleieio.
O Rvm. Sr. conego Tranquilino Tavares Cabral de
Vasconcellos.
Juiz por deaoeio.
O Rvm. Sr. Antonio Domingnes de Vasconcellos
Aragao.
Ju'za perpetua protectora.
A Exrna. Sra. D. Mara Francisca d'Albuqnerqne
Maranhio esposa do Illm. Sr. tenente-coronel
Luiz d'Albuquerque Maranho.
Juiza por eleieio.
A Eima Sra. D. Aona Rita de Mello Ur.ha, av
de Rvm. Sr. Antonio Fraaklira do Reg Ac
CK!y.
Jnisa por devocao.
A Exms. Sra. D. Olympia de Abren Vasconcellos
Arago esposa do bacharel Juio Silverio Mar-
ques Bacalbio.
Juiza s.
As Illmas. Exmas. Sras.:
D. Adelina de Oliveira Silva Cavalcante, esposa dc
capito Joo Csvalcante d'Albuquerqne.
D. Francelioa Isabel d'Albnquerque Maranho,
esposa do capito Mantel Tooraaz d'Albnquer-
que Maranhio.
D. Paula de Jess do llego SoutomaioT, esposa do
bacharel Antonio Martina da uoha SouU*
maor.
D. Mauoela Canlanlla da Cunha Marques Baca
llio, esposa do alteres Leopoldino Anreliano
Marques Bscalba,.
D. Maria Ignacia Gomes Queiroz de Oliveira, Bina
do cap'u Carlos Jos Gomes de Oliveira.
D. Anna Joaquina dos Prazeres, esposa do Sr. Jos
Carneiro da. Silva Beltro.
D. Mana Joaquina Cavalcante da Silva Cabral,
esposa do major Joo Antonio da S.lva Cabral.
D. Joanna Francisca de Mella Cavalcante, senhora
do engenbo Cursant. -
D. Mara Francisca de Jess, esposa do Sr. Antonio
Antones da Silva.
D. Ignez da Vega Pessoa, esposa do Sr. alferes
Jos Ferreira de 0..veira.
D. Maria Joaquina da Coneec,io, espota de Sr.
alferes Manoel Alves de Sonsa Cavalcante.
D. Rosa Pereira da Moraes, esposa do cap;io Joo
Marques Bacalbo.
D. Antonia de Paula Borba, esposa do Sr. Joaquim
Cavalcante d'Albuquerqne.
D. Maria Jos da Rocna Jnior, esposa do aliares
Jos Carneiro da Molla Silseira.
D. Anna Joaquina da Motta Silvera Ramos, esposa
do lente Jo Rufino de Sousa Ramos.
D. Claudina Maria das Dores, esposa do al tere-.-
Jesuino Damiogues Carneiro.
Juizas honorarias.
As Limas, e Exmas Sras:'
D. Francisca de Albuquerque Mello, esposa do Sr.
Urbano Carvalho dos Santos.
D. Severina Rosa Cavalcante Falco, esposa do Sr.
Antonio Bolelho Falcio.
D. Ana Maria Goncalves.Banjos, viuva do majer
Mano I Francisco Ramos.
D. Mirra Francisca Ramos, esposa do Sr. Antonio
Perejra da Luz Borba.
D. Marianos Hita de Sotiza Landlm.
D. Francisca de Mendonca da Veiga Pessoa, espo-
sa d Sr. David Moreira d Barros.
D. Autopia Mara de Jess, espoel do Sr. Francis-
' co de Barros Barbosa.
D. Josepha S^eundina d'Almeida Ferraz, esposa do
Sr. cspilio Vicente de Sonza Perras.
D. Antonia Francisca Cavalcante de Albnqnerque,
iwpa d6 Sr.JTO Joaqaini Gomes db Bgypt-.
D. Anna Rita db'Mello 1/cnOa; esposa do Sr. Jas
Ignacio da Mofla Silseira.
D.' Asn Joaquina dos Simos Plnheiro, m do Sr.
Soiero.Maropef d'Araojp Pinbelrb,
D,.Ama.Marja de Jem, esposa do Sr..Joaguim
Prabrico'Carne'iro d'Araujo. '
p. Hefraliiiaa Bezerra de Mello, esposa do Sr.
Xaciarf Cafneiro Je Brroi ima.
ft Antonia Franciia d'Albuquerqne Mello, esposa .,
do Sr. Dogo Soares Carneiro d'Albuquerqne, Denaetr
Pela mor te desee Rho,
Por quena Unto praoM&ste,
Por sen saogae socebrrei
Aos que tambera adoptastes.


Ob I da qnant'amargo pronto, etc.
Seja as Pai, ao Filho gloria ;
Gloraseja ao Fame Santo :
A toda a Trindade seja
Louvor, honra, e eterno canlo.
Oh I de quant'amargo pranto, etc.
Gemidos da Mi Dolorosa cantados tambdto pelos
meninos no mes doloroso.
Coro.
< Vi morrer meu Filho amado :
c Que mais resto padecer :
Que mais teobo qoe penar:
< Que mais lenbo que sofirer T
Nos queremos MM amavel,
Vosso pranto emrtor;
S em voseas amargaras
Vos queremos censo!ar.
Eu rae vejo desolada
Triste asta meu coraeio
O tormento me aconapanha "
Os gemidos, a affliccao.
Nos queramos Mi amavel, ele;
Veas, que o mundo habitaos,
R'spondei.me por amor,
Se ja bonve don aeerba
Seraelhante a minha dfir.
Nos queremos Mai amavel, ele. _
Villa do Pao d'Alho, 10 de ontubro de 1871.
ELEqAO
DOS DEVOTOS QOE TEE^ DE FESTEJAR NOSSA
SENBORA DA CONCKI(iLO DO CONVENTO DE
NOSSA SENHORA 00 CARMO DA CIDABE DE
CLINDA NO ANNO 1871,
Juiz por eleicia.
O Illm. Srr Ang,elo Baptista do Ifascimejnlo.
Juiza por eleitio.
A Exma. Sra. D. Rita de CaasiPareira Vanos,
Jnis por dovacia
0 Illm. Sr. Luiz Jos Pinto da Costa.
Joiza pur deyogio,
A Exrna. Sra. D. Theresa, esposa do Illm. Sr. com
1 mendador Joio da Cunba Magalhes Jnior.
O Illm. Sr Jnilino Jos. de. o'uxa Campos.
Escrlria,
A Exrna. Sra. 0. Candida, esposa do Ulm. Sr. Fran
ciac de ?aoJa Gobgalves da Silva.
Tbesonreiro.'
O Illm. Sr. Antonio Leal ReuYFilho.
OsIlloM-Sra.:
Marcolrao de Son Tavares.
Manoel da S.Iva LeaJ Loyo.
Dr. xos Eustaquio Fr>j^A,iacbi|W.
Manrel Pereira da Cunh*.
Diogo. Estoves Vunfla,
Oimras.Sn.; V0l.
Jos Salgado Zenha.
J0J0 Slvelri Carnirp da.Ca#h4..
A pro'ec^o e a coidjuvafiq as emprezas que
directamen e tendera au melhoramento material
do paii, servico, aeoo dever, de todo o cidadb
beni intfRcioeaao. Nao deve, portante deixor d
prender a silencio indo quanlo se publicar acerca
das estrada) de ferro flor *a eorgiudo como que
por encanto ueste benooado torrao.
A via-ferrea de (Diada e Ueberibe. empreza tod
nacional, dizemos mesmo, toda provincial, lera
o duplo mereclmoqto de trazer para a provincia
um importante melhoramento e pan as pequeas
capitaes das classe tenos abastadas urna applica-
cao alm de nimiament-' vaniajosa, eminentemente
civilizadora, pornjM resolva o grande problema
econmico da realaacaa de. grandes emprezas cora
eapiiaos diminuios e crlaidos em todas as classes
sem distinecio.
A companhia da via-ferrea da Olioda e Beberibe
oio eo realisou um grande melboramento com pe-
queos capitaes, como al cooseguo demonstrar a
possibilidade de levar-se i efiaito a eonatruccio
de urna estrada de ferro com muito meaos dispen-
dio do qne reraai os orcamentos dos engepheiros
qner e-trangeiros, quer nac mes, lodos os quaes!
teem procurado aumgit todos os aperucoamen
ios qne a sciencia vai diariamente descobnndo e
creando, mas au piimam pelo ror na economa
dos capitaes empenbados na empresa. Sabernos
qpe os principios da sciencia enstoatn-nos que ha
mais economa om bem gastar grandes capitaes
do que gastar menos captol, porm mal applica-
dos. 1
Mas a scieacia oio pple condemnar porque
nina verdade que merece duplicadaraente os cu
comios da sciencia o applicar-ae um capital qual-
quer em urna empresa qne, depois de terminada,
deve valer tres, veses o capital empregado.
Ninguem eotaiaaiariqt) com o pequeo capial
de 300:0004000, construio a cempaobia de amida
duas via-ferreas cojos reodmentos somroados eor-
respondom ao emprego de om captol de 1,000
1,500:0004000 E se quixerroos dascer ao argu-
mento irrespondival daa atfras ebegaremes ao le-
r altado leguinle :
Os 500:000/000 empreados as vias-firreas
de Olioda e Bbe/ibe dao "rendiaienio bruto de
200:000/000, e conaegwalemeote urna renda li-
quida da. lOO:W0OO. listo, como o cosiera lera
andado por meio desto quantia, isto 100:000/
annoaes; ora, esto, quantia o juro legal de 10
0/0 ao Anno dorrspdndenle ao cauiul de ........
1,000:000/000.
Moa este rendimento lein necessariamenle da. ir
crescendo eom o incremento 000 vio teodo as es-
tradas percorridas, al hoje desertas em conse-
quensia da dillculdade, si nao quasi impossOili-
dade, da coaduc^io d materiaas e- edilicacao, que
a mesma eompannia coodoz dlaruiieau por proco
muito diminpto e com a prestesa que costuran.
Nao se | le, pois, detsar de coalar com um
augmento gradual e indefinido nesse rradimanto,
e eonseguiotmeota deve- se contar com om eras-
cimento cada vez naats ventajoso nos lacros dos
eapStaes eropre gados.
Nao podados, porm, deixar de consignar aqu
aujuraas palavras menos.e>*venientes, porque al-
fop4 sen&ores accionistas, devido naturalmente
pouca praticode empregoS taes para o capital ac-
comnlado nao seni grandes e continuos sacriBcios,
clamara cootinoaroente por dividendo, dando assim
a entender, qciepreferena ao pequeo lucro imme-
diato, da boje ao soorme proveiie de amaoha.
. Ocanitol qmpra|adj en^ty flpmojidASA. mni
dtmiunto, nada P^&pjAUAmu|&BBJtor a vantagem
que enxergam natas atajnra- f ni augmentar o nu-
mero de ac;&tfeei9bJwMPll mJWonistas para
conseguir o mesmo qoe ple-se conseguir eom a
pequea cifra que baje Honra como capital em-
pregado.
Cora efeito, nao podemos enxergar o grande
proveilo qne encontrara osles senhuras. era apro-
ximarse nao nivelar o valer real ao valor estima-
tivo, npponda-se cora tontas torcas i qaa os.....
300:000/000 paseara i valer 1,000:000/000, e
pelo contrario t se es/orcam para que se|a este
valor earoavo realisado.
Ncm, porm, acharaos me muito mais vantagem
ha para os mesmos accionista* em nao receberem
agora dividendo algura, porm verem seu capital,
pela applicacao dos rendimentos os obras, dupli-
car e triplicar no fim do no ou daos anuos, qoan
do os dividendos mal poderiam dar 10 ou 13 6/0
de lacro. Nao sei so vamos de encontr a alguma
disposicio da legislado mercantil, roas a ralione
nos parece deverem ser assim entendidos os inte-
reass dos que, coma uj, empeniaram nessa com-
panhia o produelo das nossos ec momias a lucu-
brarles.
O burisoute que cada vez mais se vai alargando
para essa companhia, as licoes qoe a pratiea de
laea emprezas deva ir forneeendo aoaque a diri-
gen), odiis, qne todo o incremento necassario e
extraordinario da pnolicanao em toda a zona per-
corrida pelos trena da Obrada e Beberihe, to
outros tantos fundamentos anvqoe nos bascamos
para agourar-lhes. um futuro grande e rameqso.
Os, aecsontslM.
A.-A.
IMPERIAL
Companhia de seguros contra
bg-
:age.\tes
s. p. johsston & c;
Ra da Ncnzala-nova a. 41.
Seguros coHtra-fogo
COMPANHIA
NORTHERN.
Capital. .......10,000:000/000
Fundo de reserva .... 8,000:000/000
Agentes,
Mili* Lathan C.
THE ALLIANCE BRITISH 4 FO^EIOPI^
Life and Fire Assnrance Company estabelecida
era 1824. eapilal 5,000,000
Os agentes desta companhia tomara seguros
contra rogo sobre predios, gneros e fazendas
pagana aqni prejuisos devidamenie provados.
Babe Schmettau A C
Corpo Santo n. 19.
SEGURO CONTRA FOGO
Tbo Liverpool A Loodoii t Glob
Insarance Company.
Agento :
Sauoders Brolbers C.
1 iCorpo Santo11.
PIIACA DO RECIF1 6 DB OUTUBRO
DE 1871.
as 3 1/2 HORAS DA TARDO,
Cotacoes officiaes.
Algodio 1- sorle 606, 612 e 613 rs. por kilo.
Algodao da Parabyba l sorie 667 ra. por kilo
posto a bordo a frete de l d. e 5 0|0.
Cambio sobre Lonires 90 div 21 lii, 24 38 e
24 l| por 1/000.
a. G. Steppla,
Preaidenlo.
P. /. Pinto,
Secretorio,
)ITA
EBITAES.
ALFANDEGA
Rendimento do dia 1 a 25. ,
dem do dia 26 "..'.-''
712:969*032
23:031*070
766:000*1
orimealo da. alfaade^a
Volamos entrados
com
coa
Volumos sabidos cora
> com
fazendas
gneros
ra zondas
gneros
615
781
""
261
1396
A montanba pari 1 e pari um rato II O Sr.
Marcelino Jos Lopes veio todo ancho a provou
unta eousa, que s lhe faltn fallar na sua mana,
de ser major, e dono do palacete do mondego, mas
a respeito do que esta sefTrandq o pobre puvo com
o augmento de aluguel. a titulp de pagamento do
apparelho do eambrone, cifra nem pitada. Esta
a questo suscitada, e nao as palavras que cita
do* arjlgqs da consjituicio que nao manda que a
casa. do, cidad seja, inviolavel durante o da.
Qu os prppnetaxiAS nSo perdem cora qmlquer
augmento de inpostos, e sida o pobre inqnilmo,
ist esta, na, conseincia de todo o p^vq deua cida-
de, e nao sar o Sr. Marcelino Jos Lopes que
possa convencer do coptfaria, ap precisa do pro-
va, e nem saber-se querq escreve lo, ah est at
a propria casa de residencia a secretoria do chele
de polica para dise-lo : o sen propnotorio exigi,
que se pagasse os apparelhos, e como nao quites-
s ssmgti ssrWKffifff
portancia d dose aopaxelh-s da Cs})^ quanlo
a casaOSo comporta,Edos, J v ofir.JIarceJano
qte 6Jie proprieur]o nao pwdp, e sini ganh^ com
esli qnosico. Nao san iu(|0..n^Pjii(biao da
codb#cp que ella tm dofeitj's, mas tara-
346
Descarregam boje 27 de outubro.
Hiato americanoHan iet Breuster farnha de
- irigo.
Patac&o inglesBn/Aamercadorias.
Patacho americanoS, T. Barkervuun gneros.
Patacho norte-allernoDetinarcarvao.
Bafea ingjeza Woodcitleidem.
Barca inglesaImagen;machinismo.
Dtspvcho* de exportaQo no dia 25 de.
outubro.
Part o portos do exterior.
No navio inglez John, para Liverpool, earre-
gotj: Henry Wiljiper 559 sac:as com 38,377 kilos
te algodo.
ra barca ngleza Woodeoille, para Liverpool,
carregaram : Johnstpn PaterAC. 116 saccas com
8,986 kilos de algodio.
Para os portos do interior.
Na baruca Bella Flor, para Maraanguape,
carregaram : Pereira Carneiro A C 5 pipas com
2,400 litros'de cachaa.
No,.hate Nova Esperanca, para Maco, car-
regaram : Joao Jos Rodrigues lleudes 1 barrica
com 36 litros d ceryeja; Cunha Irmios A C 3
barrica* com 379 kilos de assucar braoco, 2 ditas
com 140 ditos de dito reSnado, 4 pipas cora 193
litros de cachaba e 6 barricas cora 168 litros da
cor veja.
Na barcaca Fornusa Aurora, para Cururipe,
carregou : Jos Barbosa de Carvalho 2 raeias bar-
ricas cora 130 kilos de assucar braoco.
Na barcada, .UaWo Vianna, para Macera,
carregaram : S.-ixas A Borges 2 barricas com 192
litros de espintos-
Na barcaca Bemfica, para o Pilar das Ala-
goas, carregaram : Fernandes Irraaos 1 pipa eom
483 litros de vinagre.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GERAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a zo. 82:350*444
fdemdo da 56...... 3:1201019
A cmara municipal desto ddade, fas publico
para conbeeimento de seus mnoiclpes a postara
addiclonal abaixo transcripta que foi approvada
pelo Exm. vice-presidente da provincia, em 16 da
corrento.
Paco da cmara municipal do Reeife, 20 de on-
de 187J.Ignacio Joaquim de Sonsa Leo,
_:pra*dem
Loureoi;o'eBrr*arneiro ao Cunha, secreta*
rostora ad.Wcvaoal.
Artigo nnje. Fien prohibido desde j a fondo*
ci de estabeleetaentes de ealraria, fsndico da
torro 01 melaes de qnalquer ajtalidade que s<-
Jam, ou cutros ose trabalhea cara carvo de pe
dra, ou prodnta grande fumaga, em lugares que
aio sejam deslgoados, sendo tls os segointaa :
Ruado Bruna di Funiiclo do BCwman era dian-
te, Sanio Amaro adianto da ultima casa da mesma
ra, na frente do rio Capibaribe, ra Imperial
adiante do edificio da fabrica o sabio, roo da
Praia Nova de Santo Rita, em frente ao rfr. A*
labwaaaoo eslabelealawntus detal Bitorl ac-
tualmente existentes, logo qne por qnalquer mo-
tivo deixem de existir, nao poderlo ser renovadas
uo mesmo lugar e sira nos lugares nesti K^tur
desigoados.
Os infractores ncorrerao na multa da 300600
e no Jobro na reincidencia.
SCoofurme.O secretario, Louren^o Bizarra Car-
neiro da Cunha.
A amara aaooetofi desta eutado*'cUfagoco
para coohecimento de seus raunieipev os arugoa
de postara abaixo tranoenotot, quofaram appro-
dos pato Exm. vice-prtideoto da pro'ieia em 7
do correjaie.
Recite 20 de outubro da 1871.
Ignoeio Joaqoim de Sonsa Leo,
pro- presidente.
Loureoco Bezerra Carneiro da Cunba,
secretario.
Postora addiclonal.
Art. |. As retinaras e partidarias ou fabricas
que trabalham com f go, so puderj d'ora emdian-
ser estabelecidas nos lugares designados paro as
ferraras caldeirarias e ootras imdoa*.
Art. 2. As afflclnas e estabelecimentos qno fro-
balbarem cora carvo de pedra devero ter Mi-
nes que conduzara todo fumo.
As chamins devero ter altura superior qnal-
quer edificio em eircumvisiao^a no permetro de
50 metros, e para a coliocago ou proionutoaoto
das chamins llca mareado o prato de 90#
Os infladores iocorrerio na mulla do 9U0OC
e o dobro na reincidencia.
Conforme.O secretario, Lourenjo Bezerra Car-
neiro da Cunba.
O Ulm. Sr. inspector da laesnurarto previo-
cial era cumprira-nto da ordem do Exm. Sr. Vi-
ce-presidente da provincia de 17 de agosto pr-
ximo linio manda luer publico que a roesma ifce-
souraria vende 500 apolices da divida provintioi
no valor de I00A cada nma, venceado o jaro de
8 0,0 ao anno pagos por semestre na segando
quinsena dos metes de juina e Janeiro, e devonde
ser resgatadas na quinzena desto ultimo mea, ob-
servando-so a nomeracaQ secoata e tontos acan-
tas permttirem os crditos volados aoonalmento
precedendo annuncios. Oa pretendeatea compa
recam na raesma thesouraria no prato de 30 ias
a contar da datadesle E para constar se man-
don publicar o preente pelo Jornal.
Secretaria da the-ouraria provincial de Pernam-
buco 5 de outubro de 1871.
Conforme.Servndo de offlcial-maior,
_________________Landelino de Luna Frer o.
De ordem do Illm. Sr. eonseiheiro in da ihesoarana de fazeoda desta provinela. se fax
publico para conhecimento dos interessanos, qna
is pengSes dos contribuintes do Monte Po Geral
dos Servidores do Sitado serio pagas integral-
mente, a contar do Ia do cadente mes era dianie,
de confortnidde cora a resoocio" da directorio
daquelle eslabelecimento de 28 de seternbi o prxi-
mo passado. Secretaria da thesouraria de fazeoda
de K-ruambuco, 2,6 de outubro de 1871.
Serviodo de offkiai- major,
.Wanoi Jos. Pinto.
DECLAMCOtl
Pela subdelegela do 1* districio dos Alega-
dos se declara que se acba legalcenle depositado
nra cavado pequeo, castanbo, com urna osjralia
branea na testa e eom as dinas apiradas, qaem
pois se julgar com direilo a elle se apresen! nesio
juizp dentro do praso de 30 das a contar ca dita
deste munido de seos documentos que Ibe sera
entregue. Subdelegaba do distrido dos Afoga-
dos, 26 de outnbro de 1871.
O subdelegado,
______________Joo Chrisostomo de Albuqy&rqut.
O fiscal da rregueiia de N. S. da Graca peda
a todos os moradoras de sitios da raesma fregue-
zia, que m-indem cortar ru dobrar suaa cerca*
afim de que possa bar ilvre o transito das p^esoao
a p ou a cavallo que por ah iransitarem.
Freguezia de N. S. da Graca 23 de outubro do
1871.
O bocal,
Jji Miguel de Souza Magalhes.
mSSBSSSSSSSSBSBSSSSBBSBSSm
THEATRO
85:470*463
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia la 25. 36:726*334
dem do dia 26...... 1.917*382
38.673*736
MOVIMENTO DO PORTO.

m.
PnlOS
...o iameao
>*Bllfqri*Mto
Navios entrados no da 26.
Baha2 das, va#or brasileiro da urra Recite,
commandaoie capito tenente Cruz.
Granja e porto ioterraedios11 das, vapor na-
cional Mandahu^e 222 tonelada, cemmandante
Julio Gomes da Silva, eqoipagera 16, carga al-
godao e outros gneros, a companhia Pernam-
bueana,
liba de Fernando21 boras, vapor brasileiro Co-
ruripe, de 222 toneladas, commandante Jos H.
da Silva equipagem 19, carga railho a outros
gneros; a compacbia Pernambucana.
Rio de Janeiro26 dias dias, brigue portoguez
Lidador, de 338 toneladas, capito Antonio
Primo da Costa, equipagem II, em lastro; a
Keller,.*. C.
Rio Grande do Sul23 dias, patacho brasileiro
Pelicano, de 231 toneladas, capito Francisco
Dias da Costa, equipagem II, carga 12,960 ar-
robas de carne; a Ballbar & Oliveira.
Nvv-Yoilt30 d.ias,ha*e brasaeirp S. T. Bai^r.
de 261 toneladas, capito Da vi,, equipaje 7,
oarga 400 bawicas com farinn de trigp a ni-
tros gneros; a Tasso Irraio & C
Rio Grande do Sul39- da barca americano Pom
binka, da Vf toneladas, capillo Augusto Si-.
ovSeo* equmaiera, 10, carga il^OOQ vrohaa de
earno; a Amorim Irmio & C
Navio saji/t) no momo Ha.
Paslps^do Sol-r-Yapar, qaciqnai. Crnaf/ro do Sul,
commandaote I. A. Cardozo da Silva, cargo, va-
nos geaen^ nL
Obsercacao.
Suspenden d torna/ao pafa.Mosscr pelo Rio-
Grande do,Nerto.a. barca,portagnoia, TriMm^*
fcvcapja, los, Sabino, Gnjauiaav eom o mestpo
lastro que trouxe do Ro 00 Janeiro.
Sabbado 28 de outubro
BAILE DE MASCARS
E SEU ELUS
.Msica do Si*. Peixoto.
Camarotes para familias gratis s pagando a
entrada o ebefe ou quera suas vezas Osar.
Cavalheires 2*030
Sen boras gratis.
Principiar as 9 bftiaj.
TIIIMTKO
6TUASI0 DRAMTICO
(Zarzuela hespanhola)
COMPANHU DRAMTICA
Ter^a-Mra 31 de outub o
Espectculo em. grande gala para soleino^aj o
faustoso aoniversario natalicio de
S. M. OSr. D. LIZJ
ae posse de S. Exc. o Sr.
PRESIDENTE DA PROWNC1A
O programma ser annuqciado por extatofHv
vamente.
i viso enpeelU,
Para maior commodidade das pessoas, qne sa
aotecipara na compra dos bilheles, a diraoea joi-
g ra conveniente reservar urna qdaatldado do ea-
deiras numerada, para esto meto, torera os lu-
gares garantidos.
PRECOS
Camarote de f ordem 8*O>
Dito de 2* de n, 1 a 7 e de 14.2*
Dito de dito de a. 8 a 13
Cadeira numerada
Dita avulsa'
Plateo
N. B O tbeotro acha-se, inleiramontooM
deaowe.
Os bilheles no escriptori* do theatro.
S22S
boota M'SUUtl-
Oariiita,DoGiovno(,i
par.ao raspoitovel pa*l^), oojay viWhkim-M
da Europa urna comparibia fr,Vm'i rliniortf
contratar, oxwwraeito para, esto tooain,>; e
noo desejiodo, por, esse motTOv eojorpeti* o
/ y
i
\





:
.1
4
Hara d Pern ambaro Sexta leira 27 de Outubro d* 1871.
J""*** a mpanaia Dramtica,
I, "*. par o tbealroda m-
MVO ii intitular A-ha, tfor
Mo Dramtico.
!J P9'01 w1 f. trotos d'arta,
lio m soas toreas eoaber, para qa
, que armauciar, sejaro levae* i
ruJ o illartrado povo pernarabucan^a bmST
K J5ffijaff>, M60-,Bnlw w w coqta
awsos martimos:
(aipanMa amefieana c brasilei-
ra ^apcles a vapr.
/t a i denovembro esperado dos portos do
ior americano North America, o qaal de-
lomera do cosame, seguir para fiew-
feandoseP, e S. Tboam.
uagens,-ote., tratase cora os agentes
rygorater & C., roa do Coromercio p. 8.
~~'MFANHU pernambucana
DI
egacdo costera por vapor
o, escalas, Penedo e Aracaj.
O vapor Jaguaribe, eomrnaaitente
Guilnerme, seguir para os por-
tos cima no da 30ocorrent>
as 5 horas da tarde. Recebe car
ga at o dia 28, encommendat,
nheiro a frete at as i horas da
dia da sabida : scriptorio no Porta d<
OMPANHIA PEttNAMBUCANA
DI
Sarga^So costeira por vapor
yba, Natal, Maeo, Mossoro, Ara-
Ceari, Mandaba, Acarac e
Granja.
O vapor. Ipojuca, comman-
daate Moura, seguir para
os portos cima no dia 30 de
correte as S horas da tarde
Recebe carga at o dia 28,
encommendas, passagens e di
obeiro a frete At as 2 horas da tarde do dia i
sabida: no eseriptorio do Forte do Maltes n. 12.
A'S
0 afento Pijtto
rapiao de Mello
Jos Joaqalm Rtbeiro, da caja e terreno cima
atenelnados (partes) pwtoneentes ao mesnjo dea-
eirado, 0 leirio ser effectoado s 11 horas do
ma dito, no escriptorio do mencionado
i roa da Cruz n. 38.
VltflUU.
da aei
ijente.
Leilo
DE
80 caixas cora ceblas marca B.
Desembarcadas do vapor O!tuda, em lotes a von-
lade dos compradores
HOJE
27 do correte
A'S fl- HORAS EM PONTO.
ia port do Annes deroate da altaodega.
VISOS DIVERSOS
>li.d>orphM ei^qneXemo*,^. .. Af^."1**!* ^
Carneiro, carador do detaetiado A d|rectortodkaprlaltaaliiiiit*Bambn " de AgricaUora. sao tendo ajada npMdo ajuj-
co da propneade agricola desuada fareuda
modele, por ha; safiseteftqi at propostas apte-
settadas as cea#{ft rj*Mas, ser eaees-
iivos os precos pedidos, recebe novas prapmtas
ara a venda de ora engenboou de qnalqoer pro
nedade rural, que se acbe as swpjole) con-
fieses :
1* Estar na viiinhanca de alfmua estrada de
(erro ou de rodagem.
2* Prximo a terrenos variados, e ter agua ao
meaos snfflciente para os trabalbos de irrigacax
Sala da directora do Instituto 23 de outabro de
M871.
O secretark,
_______ Boarqn* a> gaeflo.
Irmandade do SS. Saejramtoid) da i#eguezia
de S. Pedro Mirtyr de Ofadt,
Nao se tendo at o presente reunido numero de
irmaos snfflcieates para mesa de Jeico 'desu ir
ir or*
IrwU
.
l ;>|i ili i. ...i, 1,7,
"*Ste ^itowo a. 2i eoa at auBmadot se -
3^* a niMaia amUtlte tomo m
MX?JLmf,T" da Lomas Yalaatinas n. 86 :
/v
EBgaam'a-jfl can a melbor perercio, tanto pa-
Jai a? tmo*u* homm K di A"
Baha.
Para e porto cima segu com a maior brevi-
didd po sivel. o palhabote nacional Ganbaldi, ca-
pitao Cusi lio Jos Vianna, por estar com parle
da cirga engajada, para o resto trata-se com
Tasso Irmaos & C, ra do Araorim d. 37.
BAHA
Segu nestas prximos di.is para o indicado
porto opatacho nacional Cassilhas : quem no mes-
mo quier carregar poder tratar con o seucon
signatario a ra do Vigarij o. 14, escriptorio de
J >s Lopes Davin.
Aracaty
Segu era poneos dias o
trande : a tratar com Gomes
a r:.\ do Vigario n. 26.
hiate Flor do Rw
de Moltos Irmaos,
COMPAiNHlA PERiNAAIBUGANA
DE
Navgacdo costeira por vapor
Mamanguape.
O vaper Corurtpe, com-
mandante Silva, seguir
para o porto cima nc
dia 28 do corrente as t
horas da tarde.
Recebe carga, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as i
lloras da tarde do dia de sua sahida : escriptoric
a Porte d- Mallos n. 12.
PARA O
PORTO-
A barca portngneta Molla Ribeiro, capilo Jo3o
Baptisti de Lima, vai sabir c in brevidade: para
carga e passageiros- trata -se com E. I. Rabello A
C. ra do Commercio n. 48.
I
A barca portagueza Mana Luiza, capitao Jos
da Silva, ra fallir com brevidaiie : para carga e
pissageiros trata-se cora E. R Rabello & C, ra
d; Commercio n. 48.
ANNIGOTA.
O vapor bra'ileiro Anmcota segu impretervel-
mente no dia 30 do correle mez para o Para, re-
cebe carga e passageiros: a tratar com o eom-
mandante a bordo ou na travessa do Vigario n. 1,
1 andar.
RIO DE JANEIRO
Para o porto cima segu com brevidade o bri-
gue nacional Damao, tem parte da carga engaja-
da, e para o resto que Ihe falta trata-se com os
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
A C ra do Bom Jess n. 37, t andar._______
nu o miv
Com rauito pouca- demora neste porto, seguir
vjT'm com destino aquelle, o brigue portoguez
Triumpko. Itewbe c.irg e passageiros : tratar
com Soares Pomo, ra do Vigario n. 17..
LEILOES.
LiEIIAO
DE
Movis, mobilias e m&is oecessarios (para
cas, ao correr do marlello.
fleje.
O agente Pe-tana far Icilao, sem limite?, de di-
ver.-a- raobifias e mais objecto?, que se acharao
patentar*aanm maia I carrrea com excellentes
molas, afl Vioa de costura ele, no dia cima sex-
ta-feira 27 do correte, as 11 horas da manha,
m ra da Vigario n. i5.____________________
UHAI
DO
Armazeri d looca da trra di ra do Ran
gel d. i. (em .lotes.)
O gente Martins fjr leilo, precedida com-
petetrie autorisaco do armaiem de looca da Ier-
ra cima oda armaco (em lotes)
A' 11 hora? db'dik. no armaxem da ra do Rao-
ll Q. 4.
Parte da casa do# arcos wla Ca* Forte,
* Parte do terrario iocollo na estrada do
*** em que se acbi actualmente rser-
lw de Hwijdooro.
Hje
Hospital Portugus de Beneficen-
cia en Pefnambiie#.
A junta administrativa manda rasar no oratorio
do mesmo hospital no d'a 3 Je novembro proxno
as 8 horas da manhaa, uma missa pel eterno re
Souso da alma do socio benemrito Pedro Baptista
e Santa Rota, para assistir a este acto de religiao
e candado; sao convidados a familia e os amigos
do floado. '
Secretaria do Hospital Portuguez de Benedcen-
ia em Pernambuco 26 de outubro dp 1871.
Luiz Duprat,
Secretario

a^-'^Sp
lgnacla Fraaclaea de Paula
Jos Eloy de Paira e suas ihinhas rogara a seos
prenles e amigos o caridoso obsequio de assisti-
rem ama missa, que por alma de sua ehara espo-
sa e mi, Ignacia Francisca de Paula Paiva, man-
dam celebrar na capella de Santo Amaro da villa
do Cab), no dia 3 de novembro vindouro, pelas 7
*oras da manhi, I anniversario de sea passa-
meoto, por cirjo acto de religio e caridad* me-
moria da mesma Qiiala, desde ja se confesaam
gratos.
mandade, abaixo assigoado, por ordB da mesa
regadora convido a lodos os irmaos par compa-
receris no consistorio da mesma iraaaodade no
domingo 29 de corrente, pelas 9 horas do dja,
Jflm d reuairem-se para se procader dila eleico,
e coDor-jii|d'ijB coa o conpromisso que nos
regem.
Consistorio da rmandad do SS. Saaramento da
freguezia de S. Pedro Mriyr da cidade de Olinda
12 de outubro de 1174.
O sserivio,
Theotooio Jimunm da. Oliveira Rozelle.
-r Praaasde orna ama prTEaiar .
da Senxala-r-"
na roa
"4-
Gomeade Mat^i & IrmloS tem duas car
las para serem entregues ao Sr. Jote Firmo Psrei -
ra do Lago ; roga-se ao mesmo seonor ai mande
ou veaba procurar com urgencia.
AMA
Na ra Direita d. O
uma ama para pouca fam
ida
ecisa-se de
aos
Maria Areellna de .ira)o
Moreira.
Joaqaira Pedro da Cosa Moreira convida
seas parentes e amigos para assi-lirem a uma mis-
sa que manda celebrar na matriz do Corpo Santo,
no dia 30 do corrente, as 7 1|2 horas da manhaa,
30. dia do passameotj de sui chara esposa Maria
Arcelina de Araujo Moreira, fallecida em Campo
Grande, provincia do Ceai.
Jos Houi Ramos de Oliveira.
A sociedade Uaiao Coramercial convida aos
seus assoeidos, e a familia de seu finado conso-
cio Jos Bom Ramos de Oliveira, para assistirem
a uma missa que a mesma sociedade manda ce-
lebrar pelo repouso eterno de sua alma na igreja
de N. S. da Panlia, na segunda feira 30 do cor-
rente pelas 6 1|1 horas da manha.
D. Maria da Silva Campos Guimarles, viuva do
fallecido Custodio Jos Aivas Guimares, fallecido
em Lisboa no dia 29 de setembro prximo pas-
sado, convida lodos os seus parentes e amigos a
a-.-istirem s exequias que por sua alma manda
celebrar na igreja do Divino Espirito Sanio do
Collfgio, no dia 30 do corrente as 8 horas da
manhaa, desde ja agradece a todas as pesseas que
assistirem a este acto de religio e caridade.
DE
FESTA
DE
03SA SENHO 'A DO TERCO XA MATRIZ
S. JOS'.
No domingo 29 do corrente tem lugar a festa de
N. S. do Tergo, locando no dia 28 (sabbado) ao
meio dia a msica do 2* batalbo de linba.
Domingo de madrugada ter missa resada com a
mesma msica, e Ss 11 horas do dia principia a
festividade, sendo a msica de orchestra dirigida
pelo maestro Jos (Joelho, orando o Rvm. padre
Leonardo Joo Grego na festa, =endo o orador do
Te Deura o Rvm. padre Manoel M'reir da Gama,
que muitos elogios mereceu na festividade de
Santa Thereza,
Precisa se de uma
de uma so pessoa :
Colla n. 29, sobrado.
MA
ama para o serv-
a tratar na ra
Precisa-se de uma ou duas amas
para todo o servico de casa de pouca
familia : na ra do Vigario n. 33.
MA
l'ma pessoa recem-chegada da Corte e ha-
bilitada em efcripturacao mercantil, propoe-sea
ecrevar era casas eommerciaes por qualquer dos
syitemas de escripturacao onbecida : a tratar na
ra Duque de Caxias, casa n. 59*
Precia-se de uma ama para
comprar e coziohar : a tratar na
ra da Cambda do Carmo n. 16.
1M1
Gratifica $io
Dase a graiificaco de 30/ a quem descobrir
quatro praecboas de amirelio que furtaram na
noite de hontera para boje 26, do rio, no caes do
Capibaribe, coafronte a casa da Detsncao, com a
marca N : a pessoa que descobrir poje dirigir-se
ra, do Mrquez de Olinda n. 2, que receber a
qnantia cima.
Precisa-se de urna ama que
saiba cozinbar e engommar
p; ra casa de pouca familia :
a tratar na roa de Pedro Aff .raso n, 29.
^m
Irmandade das almas erecta na matriz do
SS. Sacramento da Boa-vista.
De ordera da mesa regedora convido a todos os
npssos irmaos para coroparecerem em nosso con-
sistorio na mesma matriz no dia 1 de novembro
pelas 10 horas da Qtanha, para em mesa geral
procederojos a eleigo da nova mesa regedora que
tem de reger a nossa irmandade no anno compro-
raissar de 1871 a 1872, como dispoe os arts. 22 e
25 3 107 do nosso compromiso.
Consistorio da,irmandade das almas na matriz
da Boa-Vista 24 de outubro de 1871.
O escrlve,
Jos Affonso Monteiro.
Uro amigo do socio qu9 Tu parte da firma, da
Seijinha, do pateo do C o. 13 : que faca o
or de prestar mais attea^o, pois, o vigario Joo
est botando ludo lora, com freir Janoca, abra os
olboi II!.
O banqoeiro da ra do Apollo & Oalagado.
Quem tiver para alug'ar um preto de meta
idade para o tervijo'de-wm sitio, dirija-se ao largo
da ribeira de S. Jos o. 5.
Na Capooga, ra das Pernambucanas n. 18,
alpga-se um molequ'e para aervigo de casa.
Ama de leite.
Precisa se de uma ama de leite que d boas o-
formaede e paga a bem : na ra da Concordia
u- 10, sobrado.
CAIXEIRO
Precisa-se 4e nm caixeiro d* i a 16 annof de
Wade, que d ador a saa eooducta : na ra do
Braz Januano Fernandas & C. fas sciente ao
respeitavel publico e com especialidade ao corpo
do commercio, que o Sr. Hermenegildo Agatonw
Ninas Vianna deixoa de ser si a cobrador desde
o dia 12 de outubro corrente.
finados.
Porto A Sanos, coa *ta-
kelecimesto de calcado i Pra
ca da Independencia acaba de
raaaber nove lortimento de
, eepeai de aljofaras o r-
loos com inscripcfjjs, para |o qoo avisan
as pei^s qDe r0'9* prevenir cobb
om patente 0u amigo em dia de finados
As inscripcoes sao as segoiaieii:
AM pao.
A minba m3e.
A men esposo.
A inhiba esposa.
A mea filho.
A miaba filha.
Siodades.
AlCiTHlO DI fiDIOT
*** taaajaiaaoa i mwroa
O Sfir Guyot ehegou a tirar ao alca trio a I. oolher de cal n'um copo (Tagua para obtsr
sua acrimonia e o seu amargor insupporta veis,
o que o torna mais soluval. Aproveitaudo essa
fel descoberta, He prepara ap licor con-
aMMradodeaieatrao,o qual, imrTamporpuno
volume, coniem uma grande proporcio de
principios fpx.
O Alf(ra de c7t (Goudron de
Guyot) possue por consequeacji Itaas aff asi
Ugens da agua de aieatrao ordinaria, sem ter
9 inconvenientes, fasta deitar d'eHe urna
logo um copo de exceUente agua de alcalrio
sena goste desagradavel. Cada atajl pd>
d'sssa raancira preparar a ut$ Sjgua de .1-
catato quande d'eHa priiin, jas meme
economa de lempo, facilidade de transporte
evita o mtaejouo desaaradavelMaJcatrao.
0 aicalr** 4* tnyl suUtue COU
vajatagem iUMta* tisanas nui. t\ tuquie
inertes, nos casos de dellu>os, fassciles,
Precisa-se do u u ama qoe saiAa coziohar,
comprar e fazer todo o servico de uma casa ea-
irangeira e de poucae pe aseas : na roa da impe-
ralriz n. 9, loja.
'; Precisa se de um caixewo : ia ra do Du-
que de Caxias n. ti A, ootr'ora Crozes._______
ALUGA-SE.
Para passar a festa a casa ooie mora
Antonio Al ves de Miranda Gaimar3es na
Agaazinba de Beberibe pela qoantia de
1:00UOO : tratar com os abaixo assig-
oados a quem foi adjudicada em praca pu-
blica a referida casa; declarando os raes-
mos que o Sr. Guimares nao tem autori-
sac9o alguraa para alugar, ou dspor de
qualqoer forma da mesma fa^a.
Recife, 25 de outabro de 1871.
Tasso Irma js de G.
finados.
Mugase uma boa casa, na pjvoaco de
Caxang : tratar na ra do Vigario n. 19
Precisa-se de ura hornera que entenda aiguma
cousa de plantacoes, para feilor de um sitio em
Beberibe : tratar no mesmo lugar, no sobrado
ao p da ponte.
CAXANGA
Pede se aos senhores encarregados da festa de
S. Francisco de Panla na povaco de Caxang,
que teve lagar no dia 8 de fevereiro prximo pas-
sado, que tenhara a bondade de salhfazerem a
importancia da C.....que compraram para a
mesma festa, isto pede um morador do
Aoibal.
r-.V ,
. fl i .
2 de novembro
Na ra do Cabug, loja de cera, n. 5, prepa-
rara se tmulos as igrejas e no cemiterio, para
o dia de finados.
iiiiw i awaagMamPBjaaaaBBMcr
I n *")
Conyida-se aos senhores sacerdotes para cele-
brar n issa na igreja de N. S. do Carmo no dia 28
do corrente, das 6 as 8 horas da manha, anni-
versario do fallecimento de D. Joanna Joaquina
Machado Pires Ferreira*
Os abaixos assigoados eonvidam sos amigos e
correligionarios do lente Antonio Torquato de Al-
meida, para assistirem a missa do stimo dia, que
se ha de celebrar pelo eterno repouso de sua alma
na matriz de3ta villa, em o da 30 do eorrete, s
10 horas da manba.
Encada 2a de outubro de 1871.
Tobas Brrelo de Menezes.
Joaquim Francisco de Souza Chave.-.
Ouilberme Muniz de Souza.
Thomaz Rodrigues Pereira. ______
Roga se ae Sr. Antmio Manoel da Conceicao
o favor de vlr ma Direita n. 26 a negocio de
seu iolere9se.
.lOSOOl
Di-se esta quantia por um servente escravo, na
rna de S. Francisco n. 71; na mesma casa pre-
cisa-se de uma criada forra oa.escrava.
Monte Po Portuguez
Nao 9e tendo reunido numero teg%< de socios
para se dar cumprimento ao disposto no 4* do
aru 2i dos estatutos, slo de novo convidados os
Srs. socios, que nao estirerera ocursos nos diver-
sos |dp ari. 13 a reuoirem-se para esse tim em
assembla geral domingo 29 do corrente pelas 11
horas da manha, no sali do gabinete portu-
guez de leitura.
Secretaria do Monte Po Portugus em Per-
nambuco, 23 de outubro da 1871.
M. S. Ptnneiro,
____^_^ 1* secretario.
Alnga-se uma escrava smente para cosi-
nhar, sendo casa de pouca faailia: tratar no
o. 24 da ra do Caldeireiro.
O abaixo assignado declara ao respeitavel cor-
po do commercio, qne, desde o dia 21 do cr-
rante deixoa de ser empregado da casa dos Srs.
Bartholomeu & C.
Re-.ife, 23 de outubro de 187!.
Francisco de Assts Feroande? Vianna.
Precisa-se alngar urna cosinheira escrava.
pira casa de familia ; a tratar na roa Nova n. 50
Ir andar.
Conirata-se aonnalmeote a venda de capta
1.40 rs. no verlo e20rs. no invern, dando flan-
ea : no engenho fleos Irmaos, eais Apipacos.
Monte-pio Br^ileiro.
De ordtm do irmo direetor convido a todo* os
senbores socios para si- reuiirrem em assembla
geral no domingo 29 de corrale, as 9 Irttwas
da manba, aim de' aieistlrem av osh de novo
conselho, que tem de administrar esta sociedade
no futuro xercieio de 187IV77.
Secretaria do Moata-pio BraaileiroSK de otttubn
iti871.
Ai L. Pereira Oatra,
t* secretario servindo da 1.
da lita azul ra do Ca-
bug n. 2 acaba do reeeber as
meibores capeltas de vidrilhos que
tem vindo a esta cidade ; assim
como capellas as apreciaveis per-
petuas amarellas com letreiroa (ira-
mortelles) e para todos os precos :
oga se as pessoas que izeram pedidos, que ae
cenbam buscar, visto como o numero delias nao
grande.
Uma pessoa habilitada euearrega se de prepa-
rar tmulos e catacumbas, tanto na eemiteno pu-
blico como as igrejas, dando o que for necesa-
rio, para o dia 2 de novembro prximo futuro :
na rea do Imoerador n. 9 e 11.
Capellas mortuarias
DE
Fino marmore
Na loja do Gallo Vigilante
Vende-se cpelas mortuarias
de fino marmore, com llores
em grande relevo, que devem
ser preferidas as capellas de
qae at aqui se tem usado, vis
to que a saa natureza permiti qne se ao
deterioren) com o tempo, como acontece
om as ontras.
Para o dia de fl-
i
nados.
Na ra eslreita do Rosario n. 35,
1* andar, tem para vender capellas
mortuarias para se botar as cata-
cumbas, de flores artificiaos rdxas e
brancas, sendo saudades, rosas e
cravos, com lacos e letreiros com as
seguintes inscripcSes : meu pai, minha mai, meu
fl9po90, esposa, fllho, filha. Irmo, irma, avd, av,
saudades e iembrangas, a 34, S e 84 cada ama,
e tanbem se faz de perpetuas e sempre-vivas na-
toraes.___________________________
Aos Srs, carpiuteiros e do-
nos de obras. -
Cavernas de 14 a 20 palmos de- aste, de hcu-
pira verdadeira proprias para grandes canoas, bar-
cacas, alvarengas ete.
Travs de qualidade, de comprimento de 30 a
60 palmos, sendo muitas de sicupira, macaran-
duba, e sapucaia : para ver e tratar no pateo da
Concordia, armazem de materiaes.
casos
tosses, catarelios.
nB m mjt empregado com e maior etilo mt molestias
Q| BBIDA. Uma eelher dt caf para um cope d'aguo uu duat coilmrat i$
aopapara uma garnfa i
aflOHCHncs
CATARRHO DE BEXICA
OCFLUXOS
TOSSE PERNITAZ
IRRITAfAO DE PEITO
TOSSE CONVULSA
EM FOBCRTjVOOES. Licor puro ou com um pouco d'agum:
AFFECgES DA PELLE
COMICHES
OLESTIAS 00 COURO CAEe^iDO
ES UUEC^OES. J/ma jmtuA licfajptUttof'Aatj '****'- '-*-*eli tafaalel)
FLUXOS ANTICOS OU RECENTES
CATARRHO DA BEXICA
O AleattrAo de Guyot foi experimentado com at verdadeiro exita mu
yrincipaet hospitaes de Frinta, da Blgica e da Espanha. Foi reconhecid*
que, para ot tempos de calor, elle eonslitue a bebida a mait higinica, e to~
bretudo durante ot tempos d epidemia. Uma intruccao accompanha cada vidro.
Vende-se na pharmacia e drogara de P. Mau.
rer & comp., ra Bario da Victoria n, 17
i

LIQTJIDACAO

O. Franisca Thereza Carneiro
de S Brrelo.
Francisco de S Brrelo e seas filhos muito
agradecem a tudas as pessoas de sna amizade que
sedigoaram acompanbar os restos morlaes de sua
chara esposa e mi, do convento do Carmo ao ee-
miteno poblico, e eonvidam a todos 09 seus paren-
tes e amigos para assistirem missas do stimo dia,
no mesmo convenio, pelas 7 horas da manha do
dia 30 do corrente, e desde j agradecem este
acto du religio e caridade._________________
MARTIMOS
'OWU FOCOe
A companbia Jndemnisadora, sablecida
esta praga, toma seguros martimos sobre
avios e saos carregamentos e contra toge
jm edificios, mercadoriaa a mobilias: ni
rea do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Kecial kMmeepailtiea
viuva'do dr.
Srtiio 0. L. PiBho.
! tRoa do BarSo da Victoria-43
Para este aatife estbelecimewo acaba
Ldaeaeaar no ultimo paquete, da casa de ;
-James Epps &C,.doLondrw,am excel-
[ lente sortrmento de carteira9 e caixas de
todos os taraanhes. qur par glbulos,
j qner para liwura;; assim eomo medica-
; meatos em trfturacie e era tintura, glbu-
los, etc.; aune tndo se vender por pre-
'qos mttl ratoaveii.
Thesmiro r>topaihico do Br. Sesmo
^0. L. Pinuo.
3' edicto.
Muito melhorada e augmentada com um
At prinepios dar, mea prximo estarao
venda os exeoftlares desia importante
obra-
As reialr^eSes ffeMa pheraaeta comi-
nua a .sar titai flot as viataa imoedia.
us domemeo de comilterio, o Sr. Dr. ^
leiaBa,.A.. do Saulo. **7_____
LOJA DO PAPA6M0
Ra da Itnperatriz n. 40
Os proprietarios da loja do Papagaio fazem sciente ao respeitavel publico, e espe-
cialmente s Exmas. familias, (amigas da economa domestica) qne al ao tim do anno
ratam de liquidar pelo maior preco qae derem as fazendas segointes:
Um grande deposito de roupas feilas de todas as qualidades e tamanbos, tanto para
meninos como para bomens.
Uma grande porc3o de 13azinbas, bareges alpacas lisas e lavradas de todas as
cores, e vendem-se muito baratas para acabar.
Urna grande porc3o de cassas de cores, e organdys, tinto mindinbas como grata-
das, mnito flxas em cores e muito finas, e veniem-se por preco barato para acabar.
Bonito sortimento de sedinhas lavradas de cores, e ponpelinas, seiim branco, poa-
pelina branca lavrada, gorgarSo de seda de cor para vestidos, azul claro e cftr de
cinza.
Uma grande quantidade de lencos de esguio
pelo mesmo prego dos de algodio
j abanbados, maiores e pequeos,
Uma porgao de costomes para meninos de 4, 5 e 6 annos, de alpaca muito fiaa,
todos forrados, e delicadamente enfeitados por prego muito barato.
Grosdenaples preto em quantidade de !t0O para cima.
Uma grande quantidade de camisas de linbo para bomens e para meninos, tanto in-
glezas como francezas, com collariDbo e sem elle, aberturas bordadas; collarinhos. pu-
nhos, e uma grande porgao de gravatas e mantas de todos os pregos, collarinhos de pa-
pel para meninos e homens, ludo por prego baratissimo.
Podemos asseverar que temos om completo sortimento detodas as qualidades da
fazendas, e nao especificamos todas, para nao tornar o anaucio enfadonbo.
A VISTA FAZ F2
Ra da Imperatriz n 40.
DE
MENDES & CARVALHO
.
DE
KOPA FETTA

NA
Ra do Crespo n. 20.
Tendo resolvido nao continuar a ter grande deposito de ronpa feita, offerece ao
respeitavel public, e aos negociantes de fra, um grande sortimento, por precos bara-
tsimos para acabar.
S
Palitts sobrecasacos de panno fino de
iU a30,$000.
Ditos saceos e refranqueados de casimira
de cor de 5500 a 95000.
Ditos, ditos e ditos de panno preto de 55
a 125000.
Ditos, ditos e ditos de alpaca preta de
25500 a 55000.
Ditos, ditos e ditos de alpaca branca e
de cr a 25500.
Ditos, ditos e ditos de bramante de linbo
a 25500.
Ditos, ditos e ditos de bramante pardo a
25500.
Calcas de casemira de cftr de 55500 a 95.
Ditas ditas preta de 55500 a 95000.
Ditas de brim branco de linbo de 25000
a 45000.
Ditas de brim branco de algodao a.....
15200.
Ditas de brim deedrde 15600 a 35000.
Ditas de castor de 15000 a 25500.
Ditas de brim pardo de 15000 a 25500
Camisas de fl mella, grandes a 35000.
Ditas de algodo, muito boas a 25000.
D.tas de- linbo muito bftas a 35500.
Ceroulas de bramante a 15600.
Cobertas de chita a 15500.
Lengos de linbo abainhados a 45000.
E ootros muitos artigos por precos baratissimo para acabar, na loja de Guilherma
Carneiro da Conha. .
CASA CAtMN iJBHft
Pharmaceulioo privilegiada
Btwoewor
Scbn-topol, SS PARISJ.
NOVAS ESPECIALIDADES A. MARINO
ApKMaUdu i Academia Je Sfieoti* m lsliiutt> l Frjn-,
t- irppan Sok forml ^ PMlilk, tift dMeadi tare
liluLuuAU (astr d noHealo uma wl"Cto
Pra.fnlifi coratlra du H0U8TUS C0NTA6IOSAS.
iJiTOPrPiiara
d TduiM 1'llll.THO e SEBINGA *, ^
tt~n ct-MJMtM d* fraiiliiud.
Parte-Soede
UTO.
COI^YBIO Centra a afleeeeie dea pelpebraa.
praiarada <* a otataa foma.
Depositario* geral pare e BMASUa o f
-
tmwLiwwr t c^Trwc^sawHKs


Diaria "fFILQIB
ANT1GA E CRED1TATA
FABRICA
IICIITIl II CHIT1ITIIIHTI IDI ClIrLITI IIITIIIITI II
CHFEOS DE SOL:
fie toda as qualidades I
De todos os feitios l
De todas os presos I
RA DO CRESPO N' 4
Preeisa-M de orna ama para cisa de hornera
soltalro : na roa larfa do Rosario n. 13, reflnaclo.
Mi Preeisa-M alagar orna ama eseran
AJILO, s para eoaiobar: a tratar na roa das
Cinco Pontas b. 86, armatetn de moHiados.
Precisa se de ama ama para eozinhar:
a tratar no armatem defronte da altan-
AMA
dega n. 4.
Precisa-te de no preto para lodo servieo:
na padaria da roa do Rangel n. 9.
MODISTA FMNCEZA
MADAME ANTOINETTE
46RA DUQUE DE CAXIAS46
fOUTrVORA DO QUEIMADO N. 2)
PREVINE o respeitavel publico e com especialidade s Extnas. familias, que
emqoantoque est-se preparando o 1." andar do sobrado de sua residencia ella conti-
na na sua arte de modista em todos os ramos de costura para senhoras, no 2. andar
do mesmo sobrado.
Garante as ultimas modas, e o melbor gosto em seus trabalbos, por quanto ella
eeebe os hotos padres parizienses por todos os vapores.
46Ra Duque de Csxias46
VUcipciS QG I0ITO galvanizadas para cobrir casas etc.,
Formas para assucar
Arados Americanos
Machinas a Vapor ]
JUaCilinaS ,je descargar algodSo.
Fogoes pe ferro
Trilhos de ferro para engenh08
Camas de ferro
Macacos de estivar
Ferragens em geral
Cofres de ferro
Estes artigos vendem-se em
casa dos importadores.
Shaw, Hawkes A C,
h. 4 ra do bom jf.sus.
(outr'ora rua.da Cruz )

$1
LIQUIDACAO
DE
FAZEIDAS BARATAS
Lindas bareges lisas, de quadrinbos e de listas para vestidos a 360
rs. o covado. Bj
Superiores alpacas de cores, de flores e de listras a 300 ris o co- p^
vado.
Poil de chevre com lindas cores e de superiores qoalidades a 640 |g|
ris o covado. fSg!
Na loja das collumnas, de Antonio Correia de Vasconcellos, ra Pri- @i
meiro de Marco, outr'ora do Crespo n. 13, fes

MACHINAS
para mam

I
De 10 a 40 serras.
VAPOR
para mover as machinas.
mu

Em asa dos importadores I Ra do Rom-Jesus n. 4
Siiaw Hawkes & C." | outr'ora Cruz.
i& &&&;MW! ??!? &tt &ffi &&.&%

1TERESSA LER
A loja dos Arcos de Alvaro Augusto d'Almeida & C. ra do Crespo n. 20 A acal
de receber pelo ultimo vapor francez Amazonas, alguns artigos proprios para enxovaes
de noivas, e de modas para grande toilette como sejam :
Riquissimo cortes de vestidos de blonde para casamento.
Ditos de tarlatana bordados seda para casamentas.
Cortes de seda de bonitos gostos e superior qaalidade.
Colxas de seda, lia, e 15a e seda.
Capailas com mantas de blonde para noivas.
Camisas de esguiSo bordadas para noivas.
Fronhas de esguiao bordadas. <
Lencos de cambraia de linho e labyrintho.
Superiores Jeques de madreperola.
Cortinados bordados de differentes presos e quadades.
Sedas de cores de bonitos padioes.
Ditas escocezas para vestidos, roopas de menino, enfeites, etc.
Basquinas de gorgnrao, superior qaalidade.
Borns de lia e seda para senhora.
Mantilbas brasileira de fil de seda bordado.
Chacbenez de 12a e seda.
Coapelinas de seda branca, e de crpe preto para loto.
Chapeos enfeitados para senhoras e meninas modelo inteiramente novo.
Cortes de cambraia de cor, e brancos bordado!.
Lindos cortes de baptiste Frou-Frou.
Toil de voy age fazenda de gosto para vestidos.
Alm destes artigos que se vendem por precos razoaveis tem ootros que sao pe-
chabas extraordinarias, como sejam:
Damasco de 13a com 9 plimos de largara a 16500 o covado.
Cortes de 12a Victoria com 20 covados por 10*000.
Lias com listras de seda a 40J rs. o covado. W
Ditas mescladas muito boa qaalidade a 30 rs. o covado.
Cassas de cor a 240 e 280 rs. o covado.
Alpacaa largas bonitos padroes a 500 rs. o covado.
Lencos de esgoiao moito finos a 30 e 4*000 a duzia.
Eiteira da India, mallas para viagem, transparentes, etc, etc,
Preeisa-se de urna ama para o servieo de
nma easa de pouea familia, que saiba cosinhar e
engoramar pero : na>raa do imperador n. 6.
Aos-SflGOJI
BUhete* garantidos da pro
rinda.
Ba do Barao da
Victoria,
Outr'ora ra Nova n. .63 e cosas
do costume.
O abaixo assignado acaba de vender entre ot
tena maito felizes bilbetes a sorte de 800/000
em um meio bilhete de n. 895, a sorte de 3001
em dons quartos de n. 1356 e um meio de n. 1843
com a sorte de 1001, alm de oniras eortes me-
nores de 40/000 e 201000 da latera qne se
acabou de extrahir (211), podendo seos possui-
dorw virem receber, que promptamente serao
paa.
O mesme abano assigoado convida ao respsi-
tavel publico para virem ao seu *sttbeecin:enu
comprar os felizes bilbetes garantido*, que nl<
deixr da tirar qnalqaer premio como prova pelo*
mesmos aunando*.
Aebam-se venda oa moito felizes bilbetes ja-
rantidos da 3' parte das loteras em beneficio da
igreja de N. S. do Terco, qne sera extrahida no dia
sabbado 28 do correte mez.
PRECOS. -
lateiro 61000
meios 3/000
Quartos U500
De i00*0O0 para cima.
Inteiro 5/500
Meios 2/750
Qaartos 1/375
Joao Joaquim da Costa Leiu.
moi
DTVETOT
.nica casa neste genero
14-Raa Estreita do Rosario-H
Compra e vende roupa feita
nova e velha, objectos de
cosinha e de mesa, e
tudo que perten-
Joaquim Jos Gonpal-
ves Beltrao
Roa do Trapiche n, 5, i* andar.
Saeea por todos oa paqmetes sobre o banco t
Minho, em Braga, obra os sefoiate* rogaras *
Portofal:
Lisboa.
Porto.
Valonea.
Caimanes.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa o Conde.
Arcos de Val de Ves. '
Vianna do CaateUo.
Ponte do Lima.
Villa ReaL
VUla-Nova de FameUeio.
Laaego.
Lanos.
Covhaa.
Vasca! (Valpasso).
MinndeUa.
Beja.
Bareellos.
Alaga-se para p&ssar a (esta um sitio com
casa no lagar do Caldereiro junio ao sitio do lllra.
Sr. Dr. Alcofora Jo, leudo muiias fracteiras, tendo
banbo nos fondas do sitio : quera o pretender di-
rija-se ao mesmo sino, oa na ra do Caldeireiro
Damero 32.
OTerece-se um copeiro qae veio a poaeo da
Europa : qaem precisar dirija-se a roa larga do
Rosario o. 33.
aUfite
Em tempos modernos nenhum descubr-
ment operou maior revolucio no modo di
curar anteriormente em voga do que o
PEITORVL DE AMCAHUITA
T.\NT NO TRATAMENTO DA
TOSSE, CROPO,
ASTHMA, THTSICA,
ROUQUIDO, HESFtUAMENTOS.
BRONCHITES,
TOSSE CONVULSA,
DORES DE PEITO,
EXPECTURACAO DE SANGUE.
Como em toda a grande serle de enfermi-
dades da gauganta, do peito e dos orgao
ha respiracAo, que tanto atormentam e fa
zem soffrer a humanidade. A maneira an-
tiga de curar consista geralmente na appli-
cacSo de vesicatorios, sangrias.sarjar ou ap-
plicar exteriormente ungentos brtissimos
compostos de substancias vesicantes, alm
de produzir empolhas; cujos differentes mo-
dos de curar, nao faziam sen2o enfraque-
cer e diminuir as breas do pobre doente,
contribuindo por esta forma d'uma mane?
mais fcil e certa para a enfermidade adas
truicoineyitavel de sua victima Quem dil-
lerente poisto o effei admiravel do
PEITORAL DE ANACAHUITA !
TMEEZ DE IRRITAR, MORTIFICAR E CAZA
INAUDITOS SOFFRIMENTOS AO DOENTE,
CALMA, MODD7ICA E SUAVIZA ADOR.
ALLIVIA A IRRITACAO
DESEMVOLVE 9 ENTENDDENTO,
FORnFICA O CORPO
e faz com que o systema
Desaloje d'uma maneira prompUte rpida
at o ultimo vestigio da enfermidade. O
melhores votos em medicina da Europa (01
Lentes dos Collegios de Medicina de Berlim)
testificara serem exactase verdadeiras estas
leac5es analgicas, oual m dissoja experi-
encia de mimares de pessoas da America
Hespanhola, as quaes foram curadas com
este maravilhoso remedio, s3o mais qu
suficientes para sustentarem a opini2o do
PEITORAL DE ANACAHUITA I
Deve-se notar que este remedio se ach
inteiramente izento de venenos, tanto mine-
raes, como vegetaes, em quanto que porm,
alguns d'estes ltimos, e particularmente
aquelles. que s2o dados sob a forma de Opio
e Acido Hydrocianico, formam a base da
maior parte dos Xaropes, com os quaes t2o
fcilmente se engaa a credulidade do pu-
blico. A Composic2o de Anacahuita Peito-
a acha-se linda e curiosamente engarrafadas
m frascos da medida de cerca de meioi
quartilho cada um, e como a dose que se to-
ma s d'uma comer pequea: basta ge-
ralmente a applicacjo d'um ou dous frascos
effectuac3opara a de qualquer cura.
Acha-se venda nos estabelecimentos d
P. .Maurer & C, J. C Bravo & C, A
Caors. B. M. Barboza, Bartbolomeo & C'
ESCRFULAS OU RHEUMATISMO
e todas aquellas cujadigestSo se acha com-
pletamente desarrapada,devera tomar
CASA. DA FORTRA
RA i DE MARCO OUTR'ORA DO
CRESPN 23.
Aos 20:000^000.
O abaixo asignado tem sempre exposto i ven-
ia os felizes bilbetes do Rio de Janeiro, pagando
promptamente, como costuma, qualquer premio.
PRECOS.
Inteiro 241000
Meto 121009.
Qoarto 6*000-
Manoel Martins Finia.
ATTE1VCAO
Vende-se por barato preco orna propriedade a
margem da camba dos Remedios, fazendo-se
toda vantagem ao comprador, recebendo-se parte
em dinheiro e parte em letras oa objectos de
rrompta venda; cuja propriedade contm orna
graude olaria de pedra e cal qne lastra 16,000
tijolos de alvenaria grossa e forno qae comporta
25,000, com mais um Torno e lastro para fazer-se
telbas, iadrilbos, canos e loeca, com exeellente
barro para qualquer obra, com dons excellentes
liveiros de peixe e com casa de vvenla para
grande familia, torna-se recommendavel por pas-
car perto a linba dos bonds : as pessoas qae pre-
tenderen! dirijam-sea dita propriedade a entender-
se cero o capitao Delflm Lins Cavalcaote Pessoa.
Religio.
LUZ E CALOR.
Obra espiritnal para os qae tratara do exercicio
de virtudes e caminbo de perfeieao, pelo padre
Manoel Bernrdez, nova ed:cao. Lisboa 1871, 1
vol. i* 61000.
EXERCICIO DK PERFE1CAO,
e dootrina espiritnal, para extinguir vicios e ad-
quirir virtudes, do padre Affonfo Rodrigues. Por-
to 1869, 1 vol. 8* 21000.
GRITOS DAS ALMAS
e meios para os aplacar, nova edicao.Porte 1869,
1 voL 8 21000.
EXERCICIOS ESPIRITDAES
de Santo Ignacio, proposlos s pessoas seculares
pele R. P. i. P. Pinamonte.Rio de Janeiro 1871
8 21000.
PRA1ICAS MANDAMENTAES.
en reflexoes moraes sobre os mandamentos da lei
de Dos pelo padre Fr. U. da Madre e Dos.
Porto 1871, 1 vol. 8 i 31000.
Livraria franceza.
Na travessa da rna
das Crnzes n, 2, pri-
meiro andar, da-se di-
nheiro sobre penhores
de ovo, prata e brilhan-
tes, seja qnal for a qnan-
tia. Ha mesma casa cora-
pran-se os mesraos me-
Caes e peto.
A M A Era ca9a ,,e Pe1Qena familia precisa
nJILil se de ama ama para cosinhor : na ra
Novan. 31.
Sustento restaurativo da
saude
PELA VERDADEIRA FARINHA
i DuBarry d'Arabia
Os abaixo a^ssignados raiem sciente a sens fre-
aezas, qne pelo vapor inglez La-Plata rceberarc
.egunda remessa d'essa exeellente fariuha, cojo
oso maito se reeommenda para as criancas, pes-
soas debis e convalesceotes, appllcada com rece-
nhecida vantagem as conslipaedes, diarrheas.
nausea do estomago, tosse, escarro de sangae,
phthysic, etc. etc. Preferida anda pelo agradavei
sabor.Uoiricoa ontra qualquer.______________
Ama de leite.
Precisa-se de ama ama de leite, exige-se bom
leite e boas informacSes : na ra da Concordia,
sobrado n. 10, 1 andar.
^%:
Precisa-se de urna ama
para comprar e cosinbar :
Itratar na roa da Alegra n. 5.
FABRICA
DE
MOFINA
Roga-se ao lllm. Sr. Ignacio V.elra de Mello,
srivao na cidade de Nazareth desta provincia.
favor de vir a rna do Imperador n. 18 a concluii
iqueile negocio que V. S. se comprometten reali-
sar, pela terceira chamada deste jornal, em fin
de dezembro prximo passado, e depois para Ja-
neiro, passou a fevereiro e abril, e nada cumprio.
e por este motivo de novo chamado para ditc
flm ; pois V. S. se deve lembrax que este negocie
de mais de cito annos, e quando o senhor sei
8ho se acbava no es nesta cidade____________
ATTENCAO
Alaga-se urna grande cocheira na roa da Uniso,
com dons qaartos e sotao com ontros dous quar-
to.,' tendo Janellas, tudo eaiado e pintado de no-
v e mnito propria para taberna ou outro estabe-
ecimento : a tratar na ra da Aurora n. 36. 1
andar.
ios banhos no Monteiro
Alaga-se por festa a casa n. 3 qae tem nma
pitombeira na porta, na travessa da Levada no
Monteiro, tem junto nao s os banhos do rio
como os da levada : tratar na esquina do Lama-
rao casa nova antes de chegar ao Monteiro, on
no Recife, roa Nova n. 7. _______
Companhia do gaz.
PERNAMRUCO
Chamamos respetosamente a alinelo dos con-
sumidores de gaz para o seguale :
As ms luzes sao geralmente occasionadas por
algura defeito nos bicos, oa obslrnccao nos ap-
parelhos. Aonde eiistir semelhantes defeitos a
companhia ter prazer em remedia-los sem des-
pera ao consumidor.
Para assegurar urna luz boa, os bicos devem ser
mudados pelo meno?, de seis em seis mezes Um
bico bom dar 20 al 50 por cento mais Inz (gas-
tando a raetma quantidade) de que um bico de-
fectuoso e do mesmo tamanho.
A companhia tem sempre um grande sortimen-
to de bicos, dos melhores fabricantes, os quaes
vende aos consumidores pelo cnsto.
Qualquer qneixa dirigida ao abaixo assigoado
na fabrica do gaz era S. Jos, oa ao escriptorio da
companhia ra do Imperador, ser o rom t-
mente alteodidaj
Fabrica do gaz 23 de Outubro de 1871.
Thos. Newbigging.
_____________________Eogenheiro.________
A VI A Precisa-se de ama para casa de fa-
a mn. mila: na ra do Vigario n. 26, pri-
meiro andar.
ALGA-SE
um moleque de 14 a 18 nnos d' idade, para todo
o servieo de hotel; no Cafa Cbinez, ra Larga
do Rosario n. 31, 1* andar.
R
s
A luga se
o segando andar do sobrado da ra Nova n. 38 :
a tratar na loja.
Caixeiro.
Precisa-se de um menino para caixeiro de ta-
berna : na na do Lima, em Santo Amaro, nu-
mero 8. .
CASA DA FORTUNA
Aos 5:000*
Bilhetes garantidos.
A roa Primeiro de Marco (oatr'ora ra Crespo) d. 23 e casas do costme.
O abaixo assigoado, tendo vendido nos seos fe-
lizes bilhetes um meio n. 28ii com 5:000J0O0.
nm qoarto n. 1356 com 3001000, t outras sortes
de 401 e 201 da lotera qne se acabou de extra-
hir (211'), convida aos possnidoree a virem re-
ceber na conformidade do costume sem descont
algum.
Acbam-ae. i venda o* bilbetes garantidos da
3.* parte das loteras, a beneficio da igreja de
Nossa Senhora do Terco (212*), que se extrahir
sabbado 28 do crreme mez.
PRECOS.
BUhete inteiro 61000
Meio bilhete 3*000
Qoarto 1*500
Em porcao de 1001000 para cima.
Bilhete inteiro 51500
Meio bilhete 21750
Qoarto 1*375
Manoel Martins Pinta.
CHAPE0S5
DE g
Todas as qualidades
\, Vi ra larga do Rosa- jg
rio n. 24,1, andar
Se o desejo dos propietarios desta fa- B
brica fosse nicamente illudir a f pu- 5
blica, ha muito que teriara annnnciado JM
os seas producto?, mas para correspon- |
derem mais dignamente confianca nel- !
les depositada, esperaram receber os I
objectos e psssoal, que acabam de che- f
gar-lhes.
Hoje, pois, que a sua fabrica se acha 3!
montada com as mais aperfeicoadas roa- fi
chinas, com os melhores pelrechos e ser- ^
vida dos mais peritos ofSciaes europeos, j^|
podem os seus numerosos freguzes e 9H
o publico era geral enconlrar desde j. H
Chapeos do seda da ultima moda, sen- i
do altos e baixos.
Ditos de castor de Idas as cores, em 55?
formatos ioglezes e amburgnezes.
Ditos de feltro de todas as qualidades gB
e feitios, tanto para hornera como para kbj
criancas.
Ditos de velludo para senhora.
Ditos para eclesisticos, redoudos, tri- Eij
angulares e a romana.
Ditos armados para militares. ;,;i
Ditos de pista. )
Coneerta-se toda a especie de chapeos JJBJ
qaer de hornera qaer de senhora, com a jjgt
maior pericia e mais barato que era qual- S
qner outra parte, assim como se rece- $$|
bem encommendas tanto para a provin- j
ca como para fra. 53
mmmm mmwmmm
Precis.n-se de urna ama para o servieo de
urna :asa de familia : no Caes 22 de novembro. n.
30 l. andar.
Rival sem segundo
Rna Duque de Caulas a. 91
Jos de Azevedo Maja e Silva, esa sea lo-
j ade miodezai continaa a vsnder todo
por baratos preces qae i todos adaira :
Libra de lia para bordar a melbor
qae ha.
Caixas com superiores"grampoi fran-
ceses a
Duzias de facas e garfos de um e
dous botoes a
Talberes para meninos a 240 e
Libras de liaba de novello, a melbor
possivel.
Duzia de lencos de casia com barra.
Caixas de licitas com 30 novellos a
Vara de franja branca para toalbas
Duzias de metas croas muito boas a
Dnzias de meias finas para senho-
ras a
Duzias de facas e garfos ornadas a
Duzia de palitos seguranca a 120,
2iO, 320 e
Na *alhas maito finas, para fater a
barba a
Caixas com peanas de ac com to-
que a
Caixas com peonas de Perry fazen-
da fina a
Ditas de dita dito verdadeiras a
Caixas com 20 cademos papel ami-
zade a
Pecas de fitas para coz com 10
varas a
Pecas de tranca lisa de todas aa
cores a
Duzias de liuba frooxa para bordar
a 400 e
Pares de sapatos de tranca a
Dazias de baralbos maito finos a
25400 e
Ditas de agti'has para machina a
Libra de pregos francezea a
Resmas de papel almaco superior a
Ditas de dito pautado o melbor a
Caixas com jabonetes fructa a 720 e
Carnteis de linba A'exandre a
Gravatas de cores maito fiaas a
Ditas pretas pontas bordadas a
Grasas de botoes de madrvperola
para camisa a
Novellos delinha branca, 400 jardas
Duzia de cartoes de linha branca e
preta e de cores a
Thesouras maito finas para nnhas
e costura a *
Caixas redondas para botar rap a
Caixas com pos para limpar dentes
fazenda fina a
Livro das misses abreviadas a
Copos grandes com superior banha
Macos de paHitos para dentes o
melbor qoe ha a_______________
Companhia llian DE
seguros martimos estabelecida
na Bahia em 15 de Janeiro
de 1870.
CAPITAL..Rs. 2,000:000*000.
Toma seguro de mercadonas e dinheiro a ris;:
naritimo em navios de vella e vapores para des-
xo e fra do Imperio. Agencia i rna do Com-
nercio n i>, escriptorio de Joaquim Jos Goi-
jalves Beltro.
mmmm mmmmmmmo
g Consultorio homeopa- |
1 thico
DO DR. SANTOS MELLO.
"'s Hu^ do Barao da Vtctoria n. 43.
i VACCINA.
Todos os domingos e quintas feiras, pe- }|
5 las 9 horas s iO da manha vaccinase 2
SS por prego mdico, para o que ha muito i
[gl bom puz vaccinieo. H
SS Recebem-se chamadas para vacoisar em S
^ qualquer casa.
Consultas medicas todos os dias pela fln
S mantiaa.
[ Chamados a qnalquer hora do dia e da I
Hmuie. MR
Gratis a parte medica aos pobres.
mm mmmm m&mm*
Fonceca & Santos.
De novo avizara a tolos os seas devedores, ve-
nham quanto antes saldar sens dbitos ra o i
Amorim n. 39.
Precisa-se de um caixeiro que teoba pratica
de taberna : na ra do Amorim e. 17.
**->
WOOO
teo
44OO0 400 1
1*500 1*000 500 160 3*500 m\+
4*000 3*000
i*of 30 ? >
800 1 200 1
vV
2*00C
3*600^
4IDOO
1*000
100
500
00
500
60
120
503
1*200
200
1*500
1*500
160
Alnga-?e o granie sitio da estrada do Rosrinho
.10, com casa par.i numerosa familia e em bom
estado, i.avm !o rauita diversidade de fractas, bem
como pode sustentar urna porcao de vaccas, todo
anno, aioda mesan na maior ferga da secca, or
ler umi graaie baixa da capim, que nunca seca,
e na distancia para qualquer dos trilhos urbanos,
Eacruiila.ida de Beim, ou Tamarineira, se ple
gastar de cinco a seis minntos : tratar na roa
da Madre Deus n. 30.
Precisa-se de urna ama
mero 61.
na ra Direila nu-
De orden: da mesa regedora da irmandade das
Almas da matriz de Santo Antonio, convilo os nos-
sos irmos para no dia 28 dj corrente, as 4 horas
da tarde, reunirem-se no consistorio da mesma ir-
mandade, afim de se constituir a mesa geral que
tem de eleger a nova mesa regedora para o anno
compromissal de 1871 a 1872, camo determina o
artigo 10 do compromisso.
Consistorio da irmandade Jis Almas erecta na
matriz de Santo Antonio do Recife, 25 de ontubro
de 1871.
Francisco de Souza Reg Monteiro.
Escrivao. s
Caixeiro
No hotel da ra larga do Rosario n. 29, prieisa-
se de nm caixeiro com alguma pratica : paga-se
bem.
Sociedade Conciliapao
Convidase os socios para sessao no dia 28 do
crreme, s 6 y2 horas da tarde.
AO N- 9-
O embucado ou encapotado auter do annuncio'
publicado neste Diario de 26 do corrente que le-
vante a mascara, e appareca ao respeitavel publi-
co com a cara descoberta para receber a mereci-
da resposta: nio calumnie com aluzes s pro-
pris de quem nao tem pudor, nem crdito, de
quem teme a responsabilidade, e as penas do infa-
mante calumniador : quem tem juizo e bom tenso
nao se deixa levar p>las picarda} de um bobo que
ioga aos ares a lama da rna, a qual s liana acuel-
le que a maneja : assigne seu proprio norae, nj
assigne O Banquean......porque de um bao-
?oerro nunca ser elle nem onze leiras. Por ora
esta a resposta do
Aluga-se
Urna casa terrea com sotao e boas accommr-
dacoes, concertada e pintada decentemente, na
Ilha do Retiro, Passagem da Magdalena : irau-se
na ra do Vigario n. 4. ____
Pracisa-se de urna ama
para cozinha, de meia idade,
para casa de familia : na rna
da Madre de Dos n. 34,1" andar.
Aluga-se o sitio da travessa do Caldeireiro n.
4, e a mei-agua na ra di Brum defronte do ar-
raazem de recolher os bonds : a tratar na botiea
da praca do Conde d,Eu n. 19.
Com urgencia
Precisa-se com argencia e urna ama de
leite, que tenha bom, e abundante qoanti*
dade e sem filho, paga-se bem ; nesta ty-
pograpbia a tratar com o administrador no
t" andar: na mesma preci-a-se de ume
ama para comprar e cosinhar para casa de
urna familia composta de duas pessoas ;
a tratar na mesma casa.
~mm m Na ra do Pire?, sobrada i. 28>
.'.lv.lim. precisa-se de urna boa cozinbeira,
forra ou escrava.
m mv Precisa-se de urna ama qne eo-
imJ7JL/a. gomme com perfeieao, forra ou es-
crava : na ra do Pires, sobrado n. 28^_______
1 e 2e anqar
Aluga-se o e 2* andar a ra do Padr; Flo-
riano : a tratar oa ra larga di Rosario n. 22.
Criado
Precisa-se de um moleque para todo o tervica
interno e externo de nma casa : a tratar dt fronte
da alfandega n. 4.______________________
Caixeiro
Precisa se de nm menino para caixeiro de ta
berna : na rna Angosta n. 78.
Attencao
Precisa-se de urna ama. para fra da cidade que
sirva para casa de um homem solteiro : a rna
Nova o. 52.
^s
Precisa-se de ama ama
que saiba cozinhar bem : na
ra do Duqne de Caxias, ou-
tr'ota rna das Cruzos o. VI, segundo andar.
AMA
Na ra da Palma (antiga do Cano) o. 34 preci-
sa-se de urna ana para comprar e cosinhar._____
__OSr. TbeolonioTla SilvaVieira tem urna carta
vinda de Lisboa ni ra do Vigario n. 19 primeiro
andar.
Deseja-se fallar com o Sr. Domingos da Ca-
oba Guimiraes, na rna do Vigario n. 19.
O abaixo assigoado faz sciente ao respeitavel
eorpo do eommercio que desde o dia 21 do cor-
rete deixoa de ser caixeiro dos Srs. Alvea & C.
Recife 24 de ontobro de 1871.
Jote .4oicnio Pereira da Canoa.
Fernambuco Street Ratlwayj
Company.
De ordem da directora d'esla c impanh:, cor.-
vida-se aos senhores accionistas a realiaarem a ul-
tima presiacao de 30 por aanto lo valor d.is sois
acedes at o dia 14 de novembro prximo futiro,
no escripto, travessa do Brum o. 2. Nesta oc-
casiao serio os recibos trocados >or eertiddsi da
aeces.
Recife 25 de outubro de 1871.
H. H. SHrift.
Atst Ireesurer.
800^000
Quem qnizer dar a qaantia de 800*000 iob hy -
potbeea, annnncie por ee Pian?.______
Precisa-se de um moleque on um preto ve-
Iho para criado : na rna do liaogel n. 8.
a* cbliudo a
Hea iaWTsse.
Antonio Joaqoim de OU
roa da Prala n. 56 : a negocio
aottt
e
le
1 MUflUHO
. /


N *




s /
% 4
>. *

K *

S
y +
Darlo d-Per tabuc* Sexta lira 27 de Ontubro da 1871.
K
I? um prodacto qoe obtem di c*rne do gado vaccom, da ral se tira todas as
palle*, tendees, ossos etc. Elle tem todos os principios nutritivos da carne sera contar
gelatina, ou fibrina, gordura. N'am pequeo volume e peso dado conten 32 vezes
mais substancia alimenticia que oatro igual de carne despida de ossos, pelles etc., por
isso por pouco que se tomedelle se obtem tima forte alimentacSo,* que inmediatamente
prodoz effeito como tem sido observado em pessoas debis por qualquer cansa oo
f xangnes como succedeo a um hornera ferido que dons ootros trooxeram pbarraacia do
Sr. Firmiano Antonio de Araujo (Porto Alegre ) one recebeo o primeiro curativo, es-
tando tSo fraco qoe n5o podia voltar para casa; mas logo que tomou duasoitavas de
estractum pode caminhar sem adjotorio.
Tal a forca alimenticia que anda mais se revalla com o que succedeo no escravo
do Sr. capitlo Joao Cezar de Oliveira acommeltido de thetanus, com tbrismus lao forte
que n9e foi possivel empregar-se medicac3o interna, podendo o doente tomar, intro-
duziodo-se com muita diffieoldade pela abertura qoe bavia pela falta de um dente 6/8
de eitractnm carnis por dia, cessando os symptomas nervosos no fim de 22 das, aeba-
v*-se o doente em bom estado de vigor, restabelecendo-se logo. Qoe um alimento
que ni i cansa os orgaos proprios da digestio, se conhece pelo que aconteceo ao Sr.
commendador Antonio Falcao, que soffrendo de urna gastro ioterite nao tolerava nem
a agua de fraogo ou d'arroz. Homem de mais de 70 annos com perdas to abundantes
como tinba e sem alimentarse eslava coodemnado; sendo improficuo todos os remedios
intentados; o Exm. Dr. Flores empregon o extratum qoe o doente tomos com repug-
nancia, porm qoe desde logo sentioum bem estar que n5o tinba, e pouco a pouco mais
vigor, Picando restabelecido em pouco dias, obrigando-o a soa gratidSo a dirigir ao Dr.
Ubatuba um attestado desse beneficio ( diz elle) para que oulros podessem gozal-o, e a
falta de conhecimento n3o obstaste a vulgarisago qoe era conveniente que tivesse um
prodocto tSo necessario. Nos casos que preciso diminuir a producoSo excrementicia
anos artificial, fstula sanaes, attaqoes bemorrhodarios etc. um va lente recurso. O Sr.
I. O. .Castro n'um intenssimo attaque hemorrboidal que o levoo cama durante me-
zas s blete cora alimentando-se com o extractum. Urna familia (do Sr. Joaqun:
Maria) dbil e nervosa, sofra borrivelmente, comecoo a nzar do extractum e logo
restableceo-se, e o Sr. Joaqnim Maria agradecendoao Dr. Ubatuba disse-lhe :Dr. V.
correo-me com as doencas de casa. Tae* tem sido os resoltados de seu emprego que os
principaes mdicos o aconselhSo, e o consummo tem quadiaplicado em toda a parte. Nao
somonte applicado c modieta aos enfermos, mas como meio alimenticio e mesmo como
proprio para vigorar os alimentos, e dar-lhes sabor mais agradavel. J muitas familias
preferem uzal-o noote, snbstituindo o cha, e tem encontrado nelle o recurso de po-
derem rpidamente augmentarem nos casos de necessidade as refeifSes para maior no-
mero de pessoas do qoe contava, oo darem alimentado prompta qoando seja preciso
nSo baver demora. As pessoas debis, velbas qoe necessito tomar slguma alimentado
no intervallo das horas destinadas para a refeicSo, tem no extractum um meio prompto
de satisfazerem essa necessidade, melbor e com mais proveito do que nenhom outro.
As mocas que nos dias de baile se abstem de alimentado para conservaren] a belleza
do talhe prejadicando muito a saude, uz3o j do extractum que satisfaz sem prejoizo
esse fim. E' esse producto indispensavel a todos, especialmente s pessoas que viajam
e s que moram fra da cidade. A soa incorruptibilidad0, peso, voltio-1, a sna gran-
de forca alimenticia, e soa barateza, e o seo agradavel sabor, qoando bou preparado,
do-lhe tal snperioridade que s se faz myster ser conhecido para poder ser aproveita-
da a utilidade que elle presta. Como alimento para as crianzas tem produzidos os
melbores resaltados e at boje n3o se conhece outro para substituir o aleitamento. N3o
o extractum por si um alimento que canse o est mago", que o lenha cheio, porm
um alimento que d torcas e preenche o fim de levar a economa os elementos ani-
maes qne ella necessita, epara substituir o que Ihe falla esse paso o qae certa-
mente necessario ao estomago do homem do trabalho pelo habito que tem, encontra-se
fcilmente por baixo preco as substancias vegetaes queexistem em qualquer parte
como sejam as raizes, batatas, legumes, grSos, fariahas, que como extractum se faz
ptima e bella alimentado.
Um homem qae tome 6/8 de extractum por dia, que custa 188 rs.. ter uzado de
tola a substancia' de I 1/2 lb. de oarne fresca sem ossos, pelles etc., o qie por sem
dovida alm do que se faz necesario principalmente se ajuntar-se-lhe quaesquer
massas, legumes, farinhas, gr3os, batatas etc., e um pouco de gordura, com o_ qae
Sitio e padaria.
Aloga-se a padaria da Eneruzilhada da Tama-
rineira n 3, cora quasi todos os uteneilio j, e o si-
tio muio grande o bom, cora bastantes armes de
fructo, e a estacio dos trilhos urbanos, junto : i
tratar na roa da Madre de Deas o. 30.
CASAS
saborosa, commodi, fcil, muito hygi -
d'agua, com sal suficiente, e
quando gaste mais 100 rs. ter una alimentado
enica e muito reparadora por 290 rs.
UZASECOMO CHA Meia. co'.herinha n'uma chicara
um aromtico (salsa).
COMO SOPA De urna colherinba a duasem suficiente agua, gordura, tempeiros
e qoaesqner massas, farinhas, batatas, graos etc.
ARROZ Prepara-se como deuzo, dissolvendo a porejio do extractum na agua
que se deita nelle para cosel-o.
OS LEGUMESAs carnes salgadas recupero com elle aforra alimenticia indis-
pensavel.
Deposito Pharmacie Americane, de Ferreira Maia & C.
57 Ra Duque de Caxias 57.
Alugi-ss o segundo andar e sobrtsotao dacasa
d. 6, cita a ra do Livramento : pouco edifica
da, com mnilos eommodos, agua, gaz etc. : i
tratar na loja do mesmo predio. -~________
Esto por alugar o 2* e 3" andar do sobrado
da raa da lmperatriz n. 47 : i trattr na roa For-
mosa n. 8. __________________'
Precisa se de ama ama de leile : trata-se na
raa da Moeda n. 33;
ftttis $
ADVOGADO
Dr. Joaqun Correa de Araujo
67Ra do Imperador67
mmmwmmmmmmwam
Para banhos do mar
Aluga-se ama excedente casa na Boa-viagem :
a tratar na ra larga do Rosario p. 34, botica.
Alaga-se ama boa casa defronte da eslacao
dos Arrombados, caiada e pintada de novo, com 2
salas, 3 quartus, eozioha fra e quintal morado,
propria para passar a festa : na raa Direita nu-
mero 28.______________________
An lares para alugar
Alaga-se o 2* e 3* andares do sobrado da ira*
vessa do Corpo Santo n. 27, proprios para peque-
a familia, mnito frescos, excellente posico e rio:
a tratar no armazem de fazendas do mesmo pre-
dio, das 9 as 4 horas da tarde.
Chega
todos
para
Presunto de Lamego ele superior qaalidade a
rt!t Uhr' 880 ra. o killo : era caa de P-
P" .* Eatreita dl Rosario n. 9, junto a
'"la.
T ?wfle-se um piano de mesa quasi novo e
aullo proprio para qualquer principiante, garan-
ta-te o bom esUdo do piano : a tratar na ra Da-
q de uxias n. 6, antiga das Cruzea.
mmm mmmmmm mmmmm
I
'
AOS 6:000*0000
sto venda os felizes bilhetes da lotera da
iahia, na casa feliz do arco da Coneeico, toja 4*
orives no Recite.
Ao xm. "Sr. vigario
capitular.
Pede se ao raesmo Exm. Sr. que lance suas,vitas
para o coadjactor pro-parocho da fregoezia do Poco
da Panella, pjrque nao compre com suas obriga-
coe, spodo qae, se chamado i nonte para ama
eoufissao nao vai, se faz um baplisado e qae o pa-
driDho nao paga com generosidad?, elle faz o assea-
((do baptismocora a qaalidade do prvulo em op-
posicao, por exemplo se branco diz que pardo, e
finalmente fez o casamento de ama menor.tutellada
de Antonio da Rocha Accioli Lins, com orr protegi-
do delle sem a liceoca do sea tutor ou doDr.juizde
orphaos, depois de 9 horas da noate e cora as por-
tas da igreja fechadas, sendo qae depois erape-
nhoase com alg'uem, potentad.0- na freguezia e
amigo do dito Lins para este nao proceder como
quera.
O prvulo pardo
Precisa-se de urna ama livre ou escrava pa-
ra n servido de urna casa de poaca familia : na
ra do Barau da Victoria, antiga raa Nova n. 46,
l andar.
Aluga-se urna excellente casa era Olinda ra
do Carmo para os banhos do mar : i tratar no
Corredor do Bispo n. 85 ; na mesma casa vnde-
se urna excellente machina de costura.
i
11 I. IJLl/i
Americana, raa do Gervasio Pires n. 4o, con-
tina a fazer a j maito acreditada nova b:la-
chinha americana, nao interior a ingleza e na
mesraa fabrica se pao e bolacha das melbores fa-
rinhas do mercado para melbor agradar aos seas
frepnezes.
Ariusecs para tiimiiios e cata-
cumbas eo dia 2 de uovea-
bro uo cemlterlo publico ..
II i ama pessoa que encarrega-se de qnltjuer
servico teudente a armacao fnebre, obrigandi-
se a apresentar todos os cbjectos precisos para
esse fim na ra do Duqu. de Caxias, loja de r-a.
GRANDE SALAO DE CABELLEIREIRO
RIJA O DCQVE DE CAXIAS \. SO
(ANTtGA DO QUEIMADO)
OELSUC, SIJCCESSOB DE JAYME
Havendo comprado o estabelecimanto de cabelleireiro, faz d'i.so scienle ao respeitavel pu-
blico de Prnambuco, convidando-o ir visitar esse estabelecimento, onde ha d; encontrar todos os
trabalhos com asseio, perfeiQao e urgencia. Tambem o previne de que tem pefamarias finas, poi
preco commndo; e ontrosim que faz todo e qualquer trabalho de cabello relativo sua profisao.
P. S.-Avisa aos seus numerosos freguezes que conlini na sua oulra casa, ra Pnmeirc
de Mar^o, antiga do Crespo, n. 7 A, l* andar, onde nao de encontrar grande sorlimento de perfumara
e objectos de phantasia,
Padeiro
Precisa se de um padeiro perito na sua arte,
que queira contralar-se para seguir para o Brej i
da Madre de Dos : a tratar com Manoe! Azeveo
de ndrad ra de Mar? i n. 8.
Precisa-se de una ama
ra do Hanpel n. 73.
de meia idade : na
Pelo ulnaos vapores, ebegou para o armazem
ao Lampos da raa do Imperador n. n. 28, os g-
neros seg intea : e
Cboeoaie em p, ou catan paro solavel.
wite condensado o mais superior.
Qutijoa Londrinos, Flaroengos, prato, Minas e
ao sertao.
Presuntos e toacinho inglez.
Urveja Mainee, Noruega, Bass e Guinsa.
Una muito superior, graudo e miado.
Alem disso
O Campos tem feito reonir etn aeu armazem, o
vveres mais saborosos e superiores, querndo
por essa forma entrar em competencia cora os
seus collegas, na venda dos gneros proprios para
mesa, e dispensa, desde a mais modosta at a
aDastada e bem sortida de iguarias finas e gratas
ao paladar.
Ninguem por certo, pora duvida no cima dito
{0J' bUM no armazem do
CAMPOS,
_________Roa do Imperador n. 28. _______
Joaqun) Jos Goncaives Beltrao tem para
vender no sea eseriptorio ra do Commercio n.
3, os gneros abaixo notados, qae vende mais ba-
rato do qne em outra qualquer parta :
Azeitonas em ancoretas.
Amendoas em barricas.
Cat muido em niassos de i libra.
Chapeos do Chile de boa qaalidade.
Cognac marca marte! frres.
Enxadas.
Farnha de mandioca de Santa" Catharina, 'sac-
eos de 3 e 2 alqueires.
Dita da Bahia em saceos brancos.
Dita de dita em barricas, proprias para casas
particulares.
Fio de algodo da Bahia em novellos.
Fouces.
Mazados.
Nozes.
Obras de palhetas.
Papel proprio rara cigarros.
Dito azul para botica.
Palitos para den tes.
Pregos sortidos.
Panno de algodo da fabrica de Todos os Santos
de Pedresa na Babia.
toiba*
Rap popular da Babia.
Botim em fardos.
Relroz dos melbores fabricantes ao Porto-
Tapioca do Maranhio.
Tabaco simonte da Bahia. '
Verniz copal.
Vinho do Porto engarrafado, caixi del 12 gar-
rafas.
Dito de dito em barr, proprio para engarrafar.
Dito moscatel, verdadeiro de Setubal.
Dito Bordeaax em caixas de urna duzia.
Dito de caj em caixas de urna da ti a._______
Superiores cigarros do Rio
de Janeiro.
Domingos Alves Mathens, nico agente nesti
provincia da fabrica imperial de cigarros de S
Joao de Nitherohy, estabelecida no Rio de Janeiro,
tem sempre um completo sorlimento de todos os
cigarros, fumo picado e en latas. Tem igualmente
os afamados cigarros Conde d'Eu, feitos com mag-
nifico papel de palha de milho e fumo superior
Para governo de seas freguezes, que tem esiabele
eido depsitos flllaes, as casas dos Srs. Thomai
Francisco de Salles Rosa e Manoel de Souza Cor-
deiro Simoes Jnior, no balrro do Recife, e todo
quanto for vendido em ontras casas com a firma
ie Souza Novaes & C sao falsificado?.
Atiendo!!!
Vende-se aortas de trra era forma geomtrica
de rectngulos, e situarlo topographica de leste
ao oeste, ou de snl a norte ao sitio dos craveiros,
logar do Fundo. A fertilidade do terreno uanha-
do orientalmente pelo ro Bebehbe, a facilidade de
locomocao (a via frrea de Bebehbe). a modi ida-
de dos presos, a regularidade e belleza do projec-
to de armamentos tudo'eoovida a fazer-se acqaisi
gao de ama porcao qualqutr de lao agradavel e
pitoresco titio, especialmente os pretendentes
habitaclo campestre e os necessitades de banhos
fros. Oj pretendentes podem dirigr-se ao enge-
ubeiro A. F. R. Selte, saa casa n. 9 na estrada
de Joao de Barres, ou a roa de I!iarhuello, casa
n. 9 do major Francisco Jos da Silveira, propie-
tario do supracitado sitio.
! Garantidas!
M&chinas de costura de Singer
!901000!
Tambera eonceru machinas de ouilqner aaior
por precos muitq equitativos Lnlias e retr ; a
veaderI
CHAPMAS'S
_______50-Rua do Imperadorr9
para
4--tuado Apolla
J .ao do Reg Lima & Filho tem p
0|0 meaos que em outra lualqucr
guinte :
Linguicas as libas, em lilas.
Alcatrio en barris.
Vinho do Porto fino em C3ixas.
Dito Bordeaox dito dito.
Itelogios de pareae e cima de mes^
A revalesciere du Barry de
Londres
Toda a d^enca cede a Revalesciere du Barry,
que d sade, energa, appetite, digestao e des
canso. Ella cora as dispepsias, gastrites, humo-
res, acidez pituita, flato, enjps, vmitos depois
da comida e gravidez, contipaco*s,t) asthma,
affeccoes pulmonares, bexiga, liga' .ereLro e
sangue ; 60,000 curas, incloiado munas dellas no
Brasil.
A revalesciere cbocolatada do Barry
em p,
Delicioso alimento para amoc.o e ceia, muitc
nutritivo, fortificando os ervos do estomago sen
causar o raonor peso nem dr de cabega, nem ir
ritacao.
nico deposito para o Brasil em Pernambao
na pharmacia americana^de Ferreira Maia 4 C.
ra do Duque de Caxias n. 57. (Todo cuidad*
com as falsicacoes.)_____________________
Pomada alpaka
E' maito conhecida esta pomada e moila
apreciada por soa finissimaqualiclade, a Nova
Esperarla qaem tem.
Jarros de porcellana.
Um completo sortimento de lindos Jarro;
de porcellana (do afamado Bacar) existe na
Nova Esperanza, raa Daqoe de Caitas
n. 63.
OLEO PURO DE FIGADO DE BACALHAO
da;
TERRA NOVA
DE
H. LACOMBE
Este oleo que to boa acceitario tem merecido,
muito se recommenda por ser o mais purificado
qne at boje tem vinio, e ainda pelo bcra paladar,
superior a outro qualquer : veude-sa no deposito
especial de Bartbolomeu & C. : raa Larga do Ro-
tara 34.
Breu.
Vende-se doze barris com bren
Marco o. 23 (antiga do Crespo).
na ra 1o Je
A 640 rs.
Vende-se sapatos de marroqilm.obra muito boa
pelo preco de 610 rs. : venham a ra da Impera-
trz n. 68, loja de miudezas.
Cemento verdadeiro Portland.
Vende Joao Ignacio da Costa, em barrica?, por
barato prego: no armazem da escadioha da alian-
dega n. o.______________________________
Popelina da seda e
la.
Fazenda inteiramente nova no mercado
com padies muito delicados, fazenda d
nm effeito surprehend-nte em vestidos, e
vende-se por 1(5280 ra. o covado, na loja
do Papagaii, roa da lmperatriz n. 40, de
Mandes & Carvalho,
RA DO MRQUEZ DE OLINDA N 49
E. A. Deloache ccaba de receber um
grande sortimenta de oculos e pincenez de
todas as qalidades, e vidros de todas as
numeracoes.
Na mesma casa tem grande sorlimento
de relogios de todas as qalidades que ven
deru-se muito baratos.
Cabelleireiro deParie. Kua Duque deCixias u. 50
ra Primeiro de Ma^co n. 7 A primeiro andar.
D. W. BOWMAN
Engenheiro com
FUNDIQA
59 RUADO Baill 59
PASSAHDO 0 GHFR1Z

;tulh$ urbanos
00
Recife Olinda
e Beberibe.
Aos seolnres accionistas avi-a-se, que para o
dia 30 do crreme, pelas 4 horas da tarde, e na.
salado 1 andar do sobrado n. 40 da ra larga do
Rosario, licou marcad a contiouco da se?sao
ordinaria da a?sembla geral, e naqual tem de
ser discutido o parecer da commisso sobre o re-
latorio e coutas apresenladas pela directora na
sesio ordinaria prxima passada, e resolver so-
bre e??as materias.
Recite 23 de outubro de 187!.
O i* secretario,
Luiz Lopes Castello Branco.
Aluga->e o 2 andar da casa rna da Guia
n. 46 : a tratar ra do Marouez de Olinda n. 49.
Pede aos senhores de engenho e ootros agricultores, e empregadores de ma-
chinismo o favor de ama visita a seu estabelecimento, para verem o novo sortimentt
completo que ahi tem ; pois sendo tudo maito mais barato em pre?o do que jamis te-
cha vendido, est ainda superior em qaalidade e fortidSo; o que com a inspeccSo pes-
oal pode se verificar.
PEDE ESPECIAL ATTENgO A NUMERO E LUGAR DE SUA FUNDICAO
\Tnr\f\waa A inf1aa fl^QOTiQ dos mais modernos systemas e em
Vaporeo V rUU.d/0 UagUa umanhos convenientes para as'di-
versas circumstancias dos senhores proprietarios e para descarocar algodo.
Moendas de canna S?M tmBtm' ,hwl ***
KOaS deiltaClaS para 8nimaes, agua e vapor.
Tazas de ferro fundido batido e de cobre.
TRILHOS URBANOS
do Rec'fe a Olinda e Be-
beribe
Per ordemda directoiia convido aos senuirts
aceionitas para se reunirem no dia 31 do corren
te pelas 10 horas da manhaa, nc salSo da esUcSo
da ruada Aurora, para ouvirtm ler o relatorio
Jes te semestre como determina o artigo 13* dos
estatutos.
para mandioca e algodio,
e para serrar madeira
Podendo todos
ser movidos a mao
por ago, vapor,
ou animaes.
Alambiques e fundos de alambiques.
Machinismos
JSOfflDaS (e patente, garantidas.
X OQaS aS maCmnaS e pecas e que se costnma precisar.
Faz qualquer concert
Formas de ferro
Encommendas
de machinismo, a preco me i resumido,
tem as melbores e mais baratas existentes no mer-
cado.
Incumbe-se de mandar vir qualquer macbinismo vonta
"de dos clientes, lembrando-lhes a vantagem de fazerem
s eorapras por intermedio de pessoa entendida, e que em qualquer necessidade pode
Ices prestar auxilio.
Arados americanos
e io?truen03 agrcolas.
Joao
Joaqun Alves,
secretario.
AMA
9 as 4 da tarde.
Precisa se para casa
de pequea familia, de
orna ama forra ou escra-
va que saiba ct zinhar :
tratar na ra do Viga
rio n. 19, andar, das
COMPRAS.
Compra-se una casa terrea na freguezia de
Santo Antonio ou Boa-Vista : quem ver deixc a
informaclo na padaria da roa de Horlas n. S.
Compra-te urna mesa redonda de jacaran
d cora tampo de marmore branco, nao perde
por grande, annuncie.
Aproxima-se o ttmpo em que a nova Esperanca
ra Duque de Caxias n. 63 (antiga ra do Quei-
mado) mais precisa scientificar aos seus freguezes
e cjm e-pecialidade ao bello sexo, o que vai re-
cebendo visto que ella alem do bom sortimento
que tem constante (como igualmente coDhecido)
corneja a receber suas encommendas le objectes,
os quaes a nova Esperanca ufana-se recebe-los de
tal gosto e perfeicao sao elles I I! e justamente
quando Ihe falta o lempo, pela grande concurren-
cia que tem de seus apreciadores aos quaes ella
se confessa grata : qual a noiva que poder pre-
parar seu enxoval a capricho .' quem poder pre-
parar um bonito vestido ? um chapeo 1 ter um
bonito coque ? amaciar os cabellos com finissimo
estrado de oleo ? usar de um agradavel aroma em
s;eu lenco ? ter um moderno e elegante cinto f
possuir um lindo cortinado bordado em sua cama?
baptisar urna enanca com um rico vestuario, sa
patinhos e toca ? usar de urna camisa bordada ?
sem que d nm passeio nova. Esperanca? por
certo ningnem o conseguir..................e ella que
deseja o bem estar de todos, apressa-se em adver-
tir qoe (como sempre) est inteiramente provida
do que ha de melhor no mercado relativamente ao
genero de negocio a que tem-se dedicado.
Papel para imprtissao,
Vende-se por prego muito barato, havendo tret
lamanhos: na ra da Cruz n. 54, irmaxem da
Alves & C
scr.pto-
ais, ea
cammodw
I
A ra do Loramemo o. 10,
rio de Jos Joaqnim da Costa
contra-se para vender por
precos :
Azulejos bespanhes.
Polbas de ferro galvanizado para telha
d:> de diversos tamnhos.
Dias de dito dito lizas.
Bicas de ferro galvanizado.
Cemieiras dito.
Portadas completas para cntar(a
Ladnlhos.
vender, 29
parte, o e-
VENDESEI
A verdadeira gomma do Acarac
barrica?, por menos preco do que e
quer parte ra do Vigario n. 14, e
Jos L"|ies D.ivim.
m saceos e
outra quai
criptorio do
Com o devido respeito
Sim, com o devido respeito que os piuprieta-
rios da Confeitaria du Campos, sita i ra do Im-
perador n. 24, a cuja frente se ac ia ccllocado
um grande lampeo que se conserva aceso non-
te, que vena scientifi:ar ao illstrado >ublico des-
ta cidade e seos suburbios, que ; Ili te enci.Ltrara
consumen ente o segrate:
Fiambres promptos luteiros e as libra:
Puddings de diveiscs tamanbts.
Bolos inglezcs e francezes.
Paes-de l.
Pastis ulhadis de fructa, de nata-e de crme.
Empadas de diversos lamanhos e qalidades.
Dce crystaliado. secco, em calda e r liado.
Pastilhas de hortelan punenia.
Aneodoas confeitadas, cora casca e deicascadas.
Confettoa, pe linas e bonbi'Gs.
Boliohos seceos para cha.
Lanches diverfos.
Cerveja, champagne, vinho, licores e :ognac.
ASSIM COMO:
AproropUm qualquer fixanmenda de bloi e
assados, pois para i-so teera urna li-.m montada
fabrica.
E convidamos as Exim, familia ;' virem visi-
tar o nosso estabelecimento, pois nel encontra-
rlo spmpre agrado o sinceridade.
Relogios de ottro e
prata
dos melbores fabricantes ingleses,
suissos, vendem-se porprejos muito r
loja de joias Esmeralda
RA DO CABUG N. i
ra
Vende-se osebrad;. de um andar da rui de
Lomas Valentinas f*gua?-v. rdes) n. 55, em chaos
proprios : a tratar na roa Nova n. 50, 1 andar.
adeira?.
Novo sortimento de cadeiras francezas
venda no armazem de Tasso Irmaos & C. ao
caes do Apollo.
proprios para suspender barca-
das e hiates, vende-se na ra da
Cadeia n. 39.
NA KUA D VIGARIO N. 19
vende-se vanos do Pjrio engarrafados, dt^s etn
barris, relroz de todas as cores, lonas c brttuoe?.
velas e Logias de '.era.
Vr:NDAS.
Carteira
Vende-se urna carteira para eseriptorio e al-
Suns objectos do raesmo : tratar na ra da Ma-
re Dos p. 30.__________________________
100 milheiros
De telbas e ijjollos de todas as qalidades, ven-
dt-se p^r m?nos 5C00 em milheiro do que em^
oulra qmlquer parte: na olaria da ra do Pr-
zer d. '>% &t W* Q?rq?iro da Conh.
o
Qaanta agua florida falsa e aborrecida I I I M
quanta agua divina que mais parece infernal 111
mas a nova Esperanca, que nao eonsente que os
amantes i xiqae gastem seu dinheiro nessas
aguas, que nao passam de ser dos chafarizss es-
trangeiros, ou mesmo naeionaes, mandn vir do
afamado fabricante Itigaud, a sua excellente ka-
nanga do Japo, a qual est superior a todas as
nutras; j pelo agradavel ebeiro que deixa esca-
par, j por suas benficas qalidades, visto que
inteiramente vegetal (assim o diz o sincero fabri-
cante) para a conservado da pelle e do rosto
agoa de kananga deitaoa na quantidade d'agua
necessana para o loueadjr, braoqneia a pelle, tur-
nando-a suave e avelludada, evita e dissipa as es-
pinna-, coramunicindo pelle urna cor de rosa
transparente, o qne muito bonito...... alem disto
nm agradavel cheiro para o lenco.
Um bom e elegante sobrado de um andar e so-
lio de 50 palmos de largo e 80 de fundo, tem
porta-cocheira e lugar para carro e estribara ;
tem muitos quartos, bom quintal com arvoredos,
e grande deposito d'agua de chuva no mesmo ; e
rende 1:300* annual, ctuado na ra da Concor-
dia boje Mrquez de Herval n. 113 : tratar Ba
mesma rna d. 138 A.
eafeitadas
para senhora a 3.*
pip.
Na raa da lmperatriz u. 86, laja do mercurio.
Neste estabelecimento vende-se lavas peanx de
Sowd de cores para senhora?, flores artificiaes,
fronhas de labyrinlho, popelina branca, chapeos
de veludo para senbora, qoe Sahio henem d3 al-
fandega, ditos de seda a 12000, sabonetes Ingle-
ses era caixioha a 12500 a duzia, anquinhas mo-
dernas tambem sahida h rat-m da alfanlega e oo-
tros muitos objec:os que se vende no Bizar Vic-
toria, rna do Barao Victoria n. 2
TOO BlDIX
Fabrezan
WlLSONS HETTvendem em seu eseriptorio s-
te superior vinbo, era caixas de urna duzia de
garrafas e por prego muito razoave', visto a ex-
cellente qualdade: praca do Commercio n. 14.
Para noivados.
Fitas e.specaes e preparadas para laco? de cor-
tinados de cama : receben a Nova Esperanca,
ra Duque de Caxias u. 63 : a ellas antes que se
acabem, pois vierara somente sei e rao hndissi-
mos.
ncezes t
soaveis, n.
Bazar Universal
Ra do Barao da Victorii n,
2?, otr'ora ren Nova
Acara de chegar para esie grande eslabekci-
ment um ivmpelo sortimento ie i achinas oe
costura de todo es authores cor.hcd)Sl os qcaei
girantcoi por airaos-as dita: machina e se ven-
den por preco, to raseavels que a t' dos jgrada-
r, cojos precos sao os segninies: 402 805,
80J, 100*, 1205, I30, 1402, 16;.'S, 802, !(0,
2202, 2302 e 3005 rr. tarante-se a>s conipra-
dores a b-ja qnalidade do irsbalho e obriga-se
a ensimr tantas vezes quanUs ie] u .pricisa-
para bem comprehenilrr so V-nde e tambem
pecas e mais pertences de sobreca entes par.i
a^raesmas machinas. Previne-se de de j q".i
s se vai ao chimado pira conseno i ensino d
machinas das que f.>rem compradas
belicimi ole.
esie esta-
Ferro da Suecia
Nos armazens de Tasso InoSo &
Apollo.
1, Caes ii
|
ial
respeitavel
Oapsl.s raquim
As capsulas do r;qjira tomam-se cora a maior
facilidade, e nao causara a menor;inlis.posicao d)
estomago. E' o medicamento do mais salular ef-
feito as gonorrheas chionieas ou rcente.
DEPOSITO
Pharmacia de Feneira & C,
SUCCESSORES DE J A. PINTO
10-RA LARGA D0R0SARIO-10
(Junto ao qoartel de polica.)______
Libras stp'liaas.
Vende-se no armazem de fazendas de
P. de Oliveira 4 C. ra to Commercio n. 42.
Augusto
O compendio elmentar do systema mtrico
decimal organisado por J. G. dos Santos est ven
da as hvrarias dos Srs. De Leihaicar C, No-
gueira & Medeiros ra Io de Mrcj (antiga do
Crespo) j>. 2 e 9, J. W. de Meieiros a ra do Im-
perador n^9, ManoelCardoso Ayres a ra da Cruz
na freguezia de S. Frei Pedro Goncaives. ____
Livniria mdust
Walfredo & Soaza, scon'ificam ai
publico que a,brem n je 23 de o;iiiibrlo su novo
"stabele.-iir.ento sub o titula de L1V tA'HA )N-
DUSTillAL raa da Barao di Vietnri i B. I(>U-
tr'ora ru.t N>va) com nen escolhrlo so 'tir.iehto de
livros ddircito, Utteralira, rci.'.oeias e artes, edu-
cagao, classiw?, devog.n, romn Jes, ele., ele
objectos para eseriptorio, papel-ra, ; lluras para
retratas, b mitos artgis pira desenlio livros em
branro e out:O obieclos concrneate: a lvraria.
E-icarreg:itn-S3 da enc.mraendis de qualquer
genero para imperii e paires es ran{eiros, cora
promplida e por prerof razoavi-.
catalogo de a!gHas l'vro i doto
<|iic se achsiu a vcud,; nesla
easa.
Collecejoos de 'a Bibliotheque Ntionslle, constan-
do de um grande numero de osras im-orlantes, as
quaes se vendem separadamente por '80 rs. o v>
Ivme.
Ditas de L'Ecole mutuflle, 1 vol. a 2 80 rs. .
Rocambole, eliegao popular com e? arepas, 1 v.
360 rs. (j ha 24 volumes publicados.)
Garre, discursos parlamentares : memorias
biographicas (obra nova) 1 vol.
4 dem H-elenaromn :e (obra ncv) 1 vol.
Carvalho, Rosa da Moutanha, i vol.
Beilot, memorias de om raixeiro o um drroi
da vida commereial, 1 vol. i-..
Favores do Co a Portugal, L ve 1,12500.
A. Callet, o Iierno 1 vol., 22000. ..
Novo almansk de lemhrnc4S_Ju}-fersSrtTro
para 1872, 1 vol. broch. lCOOT* {
Grande colleccao de folhiah.".: de Laemmert'pi-
ra 1872, 500 rs.
Grande sortimento de livres novos com rfclae.J
a guerra de Franc-a.
MsmoiresineJits de Latrjarlrae, 1 vi L grande.
A. Esquircs, histoire des Mariyres dj la Libert,
1 vo'. grande com estamiT -.
Mero idem, histoire des MocUgnards.
Archives Juduiaires, recueil ccinplt des dis-
cussioos lgsiatives et des debat resultants des
grands procer pulitijues, jags en France de t"9
a 1840, 1 vol. grande, obra muito til aos senho-
res juizes e advogado?.
Dr. Jos S Tiano de Siuza, l^es ce philosophia
racional- e moral, (obra nova) 1 vol. in 8* ntida-
mente impressojero Pars 7,000
VELAS DE CEBA
pelo menor preco possivel : na ra do Vigario
numero 19.
Vende-se um hora sitio na estrada dos) Af-
(Retos quasi em frente a igr^ji ns. 20 e 22, con-
tendo duas casas e granoe terreno morado era
saa maior parle, com ramios ps de ce^ueiros. sa
potize.ros e outras fructeiras, baxa para capim
etc., tornando-se moito reeommendadn nao s por
ser ba-lante perto d.-sta sidade como por passar
em sua freate a estrada de ferro : a tralar na roa
Nova n. 50, 1* andar, das 6 as 9 l|z horas da
maohaa e das 3 I|2 a 6 da urde.
Padaria
VeDde-s rtii p3i?! round bsffl njc-ntadi-e
afreguezada, muito propria para um principi.nlt,
a qual est situada na fregoezij dos Alagad is
ra Direita n. 27 : a tratar com o propietario da
mesma casa.
Vende-se urna opiima fazenda do crin* gado
e plantaco de algodo, nos limite* da freguezia o
Lim lero com a do Brejo da Vladre de Dos : a
. tratar no engenho.Nvo da fr-=gae:2 de Manteca.
.



Tem ti a unos
um bonito cavallo rodidu aoaiacado. andador da
baixo a meio, o qual vende-se pir baratissirai
preco, no caes do Ramos n. 30.

Vende-se um peqaeno (dio na Boavigera, lende
boa ca;a de vivenda, neva, com ptimo terreno
para planiacao de capim. e ca melhor localldade :
a tratar na ra da Madre dt Dos n. 35, primer*
andar.
MUTILADO


WF
Oiaiio de Pernamimoo Sexta eira 27 de uiubro le 1871.
k
ifcifingrpgjiiTVjj"

LABORATORIO H0ME0PATHICO
)
DE
niMCIS DE PAULA CA1D0ZO JNIOR C
41.Ra do Imperador41.
Fcancisco de Paula Cardoso Jnior C\ animados pela condescendn- (1
) o Sr. Dr Jiciatbo Soares Rebello, que ba 26 annos *
)

!
ca, que para com ellos teve o Sr. Or Jaciaino soares riebello, que
exerce o systema homoopathco, gozando sempre de subido conceilo, a estabe-
lecer nesta cidade aa-LABORATORJJ HOMEOPATHICOdo primeira orden,
digno da conflaoca e proteccfo do illostrado e respeUavel publico desta prona- (
cia e do norte do Brasil, para o qne, na" > se poopando a despezas nena fadigas
") capazos de superar rodas as diffculdades, com que tiveram de laclar, irabalba-
ram incessaatemente desde marco ultimo, julgando ter conseguido o seu desi-
dertum, tem boje a satisfazlo de, aonunorando a abertura de sna casa, affr-
mar aos amigos da bomeopatha, que se ju'gam completamente habilitados para
o perfeito desemperno de todos os misteres do seo encargo.
Os elementos do seu estabelecimento foram todos importados da afamada
casa de James Epps & C, de Londres, ura dos primeiros e talvez o mais co-
nhecido e acredtalo estabelecimenlo deste genero; as preparare* secundaria
(dynamisacSes e dlucSes) foram preparadas com o mais escrupuloso esmero 1
segando as regras da sciencia esob a immedhta direcao e inspe$5o do mesmo *
Sr. Dr. Rebello, cujo nome ligando-se desta sorte ao estabelecimento, a mais
segura garanta que podem offerecer os seus proprietarios s pesas, que os
honrarom com a sua confianca, de que no preparo dos medicamentos nio se
poupar3o esforcos para que sej im bem servidas, pois qae a austeridade.com que
cumpre aquellos todos os seus deveres e sobretudo o respeito, que consagra
sua prepria reputado, lbe nao permitlam sacrificar a vida de seos clientes
ao interesse de terceiros.
Sem pretenderem os proprietarios depreciar os productos dos outros
v establocimentos deste genero, creera todava poder afirmar que nenhum outro
/ excede o sea em saperioridade, e para que nenboma davida baja a este respeito, ,
poderao todas a3 pessas qae quizerem fo-necer-se dos seus medicamentos vi- I
siur e examinar o estabelecimento, oide, alm de boticas em globolos e tinta-
ras de varias capacidades desde 12 at 120 medicamentos por precos razoaveis,
eaconlrarao todos os rticos que tornam completo o sortimento de casas desta (
ordem, taes como: excelleotes chocolates, pos dentifricios, encerado de rnica,
tintura de guaco, etc um lindo vo'ume encadernado domedico do povoori-
ginal do Dr. Mure, traducido pelo Dr. Silva, Piolo e revisto e augmentado em
3.a ediccSo pelo Dr. Antonio de Castro Lopes.
Esta obra que conten mais de 500 paginas de impressao e ama estampa,
explicativa dos diversos orgSos do corpo hamano um dos mais claros livros
destinados ao ensno pratco do trataraento de todas as enfermidades, pois indica,
n3o s os mejicamentos apropriados para cada molestia, como a maneira de
applicar e repetir as dses.
O preco d'ella de IOjSOOO para as pessas, que comprarem boticas
neste esiabeleeiment, e de I#000 para as que comprarem smente o livro.
Contando pois, com a valiosa proteccSo dos amigos da homeopata, coa-
cluem os proprietarios o seu anounco, declarando que se acha adjacente ao sea
LABORATORIO o Cinsultorio do Sr. Dr. Jacintbo Soares Rebello, e que se
encarregam de receber e enviar ao mesmo Sr. Dr. a toda 6 qualuer bora os


Jo ka malt cabelle nicm.
Tintara japona;.
96 antea approvada pflM as academias dt
acia, reconheeida superior a toda abe era ap-
geutsv asMsruaf
iaaa.ajaaja otaeMebeiro.

chamado^ de seus clientes.
A'
BRANCA
RA DUQUE DE CAXIAS N. 52
(Outr'ora Queimado n. 8.)
. em seu anaateas, aldaAi toar
i seu negocio refular, os sefaiaM, qae
por ancas bmu mdico qoa aaoa-
... quar parte :
PORTAS de pinho almofadadas.
P0HTE1RAS da ferr para cerca.
SALITRE malea.
aSTHftAS da India para cama e ferrar ala*.
CANOS de barro francs para esgoto.
SBSSO superior em porooes e a contento.
CEMENTO de toda a qoalidaaaa.
MACHINAS de descarocar algodao.
LONAS e briai5eda.Russia.
OLEADOS americaaoa para farro atorros.
FOGOES americanos muo boa caaooucos.
V1NHO de Bordeaux.
COGNAC superior de Gautier Frere*.
fARELLO em saceos grandes a 3J1500.
AGUA florida legitima.
BALANCAS decimaes.
CADEIRAS americanas.
RHUM da Jamaica.
AZULEJOS de Lisboa. ______________
Contra & tosse
PAST1LH AS PETORAES.
ie
Gomma simples crystaHsada.
Ditas de angico i
: Naff d'Arabia.
Ser de pioho marilimo de Lagatse.
E entras milas qae muito se recomendara pe
lasaas excelteates qaaHdades.
Vende na
PHARMACIA E DROGARA
ni
Barthotomeu & C.
34RA LARGA DO R09ABIA34
Xarope sedativo ~
DE
Casca de laranjas amargas
COM
BROMURETO DE POTASSIUM
DE
lillIOZE
Este novo preparado aprovado pela aeademra
imperial de medicina, maito se reeommenda pela
stta aecao sedativa e calmante,, asare o Systema
nervoso, o bromnreto de potassinm, alo deiza de
dar os mais ceos resultados as diversas affec-
edes do organismo e principalmente nae molestias
1 coracha, das Tas digestirs da resptracao, das
tbs genito-urinarias, na epilepsia, as molestias
nervosas da prenhez, na insomnia das criancas
Urania o periodo da denticao etc. etc,
Vende-se na pharmaeia e drogara
de
Bartbolomeu & C.
34RA LARGA DOUOSARIO34
MUDE LIQLIDACAO

A Aguia Branca tondo j receida paite desuas
:,$is encommendas, em se^uimtmo acaba ago-
ra mesmj de recebor ou'.ras, algumas das quaes
se tornavam essencialmente precisa', e ontras se
fazem apreciadas por seus go.;tos e qualidades,
cono seja:a :
lleiis de fio d'escocia, abortas para senhoras
e meninas.
Ditas idem cora listas tambem para senhoras
e meninas.
Dita< dem muit b mitas ao (rosto eseocez.
Ditas dem iJem brancas e com listas para me
ninas.
Dils ii m dem para baptisados.
Dius de algodao comprid-s e com Iistras para
meninas.
Lavas pretas de seda, para senbora.
Ditas de torcal e de seda para meninas.
Bonitas camisiuhas bordadas para senhoras.
Fil de seda, branco e preto com flores miadas.
Dito de algodo, liso e com flores.
i Touquinhas bordadas para crianzas.
Lindos e modernos chaposinbos de fustao para
utas.
Pentes de tartaruga para desembarazar ou pea-
-;T. A a.-llia branca, a ra do Duque de Caxias n.
Ditos de dita travesos para menina?. 52> cutr'ora do Queimado n. 8, acaba de receber
Dito de borracha par? ditas. U1D D0V0 e *,e" sortimento de nonecas de diver-
Ditos de tartaruga, pequeos, para segurar o saa qualidades e tamanhos, sendo :
amarradho aos cabellos de senhoras. i Com Tos^ seda, das que chorara, e outrai
Grande sortimento de eafites de seda para ves-, Ia? fal'am.
FLORES E PREPAROS PARA ELLAS
A Aguia Branca receben lindos ramos de florw
finas, tanto para cabega como para chapos,
bem assim :
Papel verde liso e com listas para folhas.
Dito de cores para flore?.
Folhas de diversas qualidades para rosa.
Ditas verdes e lustrosas, obra nc va e pela pri
meira vez vindas como amostra.
Franjas prttas e de diversas larguras para en-
feftar vertidos,
COQUES DE TRANCAS E DE OUTROS
MOLDES.
A Aguia Branca acaba de receber nma peque-
a pon.no dos bonitos e modernos coques gran-
des de tranca e outros moldes.
ROVO SORTIMENTO
DE
BOLECAS
PARA JfOIVJLS
Lindas grinaldas com flore e bo4es de
larangeiras com \ivos e sem elles, vnden-
se na Nova EsperaDQa raaJ)uaa6 de Caas
0^63.
Oleo para martinas
Vende-se na Nova Esperanza roa Dnqoe
de Caxias n. 63,
\'o llavera coavalee.
A criaogas qae usarem dos collares ano-
dinos, que se vendern o a Nova Esperanza,
estarlo iseatos de coQvtilsQes; pois s2 os
verdadeiros recebidos directameDte.
10Ra do Crespo10
' Pecas de algodSo com 20 jardas a 4/, 4/500
Ihlas de madapolio a 4/, 5, 5i0, /, e
6loOO.
Ditas de dito infestado, francez superior a
IOO0O. w-
GOMat franceai da todas as qualidades a 40,
280, 300, 3 e 360 o corado.
Cambraias de cores a 240 e 180 rs. o covado.
Bita lisa de cor a 320 rs. o cavado.
Ditas preta par luto a 640 rs. a vara.
fecaa de cambra lisa transparente a 3*, 3/501
Mas de dita, tapada Victoria, a 4, 4*500, Si
Ditas de dita transparente, suissa rauito fina
com 17 Tara?, til.
Ditas de dita bordada com 10 jardas a 71 e
9i500.
QrMft branco fino a 700 ra. a vara.
. Brlbantna branca infestada a 440 e 500 rs. o
ooxada.
Dretanha da Itabo com 25 varu a 2O10O0 e
25*000-
Dita i dito '.infestada com 30 varas a 27.
Braoante de liaba coa 10 palmos de largara a
avfiOOavM.
Dito de algodao a 14500 a vara.
Atoalfcado de dito e de lioho com 10 palmos de
arjuraa 1*300 e 3*.
Toalhi
ilnaa alcocboadas para rosto a 7* a dnzla.
Ditas de Itabo do Porto felpadas a 10*000 a
Gaardanaas de iinho a 3* e 4* a doaa.
Cobertas da chita a 9* e 2*500.
Dii?s de chita adamascada forradas, 4, 4300
e 5/000.
Colchas de damasco de cores a 4# 0|.
Ditas de fustao alcocboadas a 5*.
Obertas de la escoras a 2*.
Ditas de algodao brancas a 1/400.
Cotleirinhos de Iinho a 500 rs.
Chales de merino lisos pretos e de cores 2/000
e 3/000.
Ditos estampados de meia casemira a 2/ e
2/500.
.Damascos de core3 a &0 rs.
Lencosbrancos d- cassa Saos, 2/, 2/500 e 3/
a.dazia.
Ditos ditos e de cor abainbado largo a 3/ e
3/500 a dazia.
Ditos ditas de cambrai de Iinbo finos a 6* a
dazia.
Ditos de esguiao de I; >b> a 4*, 4/500, 5/ e 6/
a dazia.
Brim.Angsl* a 6'0, &JO e 1/O0O o covado.
Bros de lraho de crs a 500 rs. o-covado.
Cortes de meia casemira para calca a 1/200 e
1/400.
Ditos de casimira para caica a 3/300, 4/500
5*500.
Casemiras de-cores de duae largaras, 2/, 2/50
e 3/ o cavado.
Dttae pretas, duas largura a 2/500 o covado.
Pao fino preto e azul a 2/, 2/50; 3/000
3/860.
Dito dito muita fino superior a 5/, 6/ e 7/
covado.
Lans e alpacas- de cores para vestidos a 400
500, 600, 700, 800 e 1/ o covado.
Toalhas com labyriotos para bandejas e para
rosto a 8/, 10/ e 15/.
Camisas de ffonella bracea, e de eores 2/,
2/509J 3/, 3/500- e 4/5(0.
Grosdenapoies preto e de eores 2/, 3/ e 4/ o
covado.
Do-se amostras com penhor.
Vende-se tambem grande qaanlidade de roupa
feita e por medida por precos maito reduzidos.
A FLOR DE OlIRO
E' este o distintivo de urna nova e bem mentada
loja d joias, sita a ra larga do
Rosario n 24 A,
Os proprietarios deste elegante estabelecimento tendo em vista o* esforcos opi
Oceram para o collocsrem as condiecoes de orna grande elientelta, fltaraai ao sais
rigoroso principio se nio viessem as eollnmnas da jornal Miealincar-ao raaaitt(aal pu-
blico, qne no m&mo estabelecimento encontrara sempre o aasis aasafloso Mrthaaaso
de jotas, como sejam : brincos os mala modernos, para adoraarem as. deeadat ore- ,
lhas do bello sexo, e qae se vendem a 8, 9 e 10/ o par, ditas para meaipas a 4,5 e 6*>
ditas de coral, obra de aparado go-to a 3 e 4/, Vohinhas de coral cora crozes de onre
a 5/, broches modernos de 3 a 13/, ditos com peers e em soas de vidas caitiobM a I
10, 1, 16 e 20/, rosetas lisas, porm bem trabalbadas, de 2*aoo a 9*> pedras de 4 a 15*, cacoletss a 4/. ditas com tnscripcSea a 5/5C0, aaaais da diversos
gostos, e com bonitas pedras a 2, 3 e 4/, ditas de perolas, esmeraldas e nias a 6/,
ricas cruzes de esmeralda e rubim a 12,14 e 16/, ditas de ouro e coral cora vistas pao-
togrsphicas a 3, 4, 5, 6 e 7/, flgas de eoral a 2/, cadoias para reiogica a 20#V, dsttas a
6*500 a oaava, guam*c5es com tres boides para abortaras a 4*, ditos de pedriaaia a****0
o par, ditos para pnnbos os mais moderaos a 7 e 8/ alm de um variadisaimo iortisoen-
to de jolas de aparado gosto qae recebem por lodos os vapores da Europ; como
sejam : brincos, braceletes, alfioetes, aderecos completos, ernzes, roietas, inoeis da
brilbantes, esmeraldas, perolas e rablns. MedalbSes, votos, traaeusj'insBi tawsati
tras e de diversos modelos, oculos e peneiaei de owre e prata doarada, reioajos da ou-
ro e prata de afamados fabricantes, salva de prata da diversos lmannos, ridis palilei-
I ros e faqneiros, colheres para cha e sopa, maracas para criancas, e ama inflxdade do
"' objectos qae seria enfadonho mencionar-se.
Os proprietarios da Flor da Ouro garantem vender mais barato qae
oalra '
qoalqnor parle, para qae esUr aborto o elabeiecjmento das 6 horas da taanbaa 8 da
non te.
RA DO DUQUE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimado)
i
tidos.
Fivelias de madrep?rola e de tartaruga para
pa'ceira e laco para o cabello.
Bonita* b Iciohas para meninas.
NOVO SORTIMENTO DE ENCHOVAES PARA
BAPTISADOS
A agaia branca acaba de receber novo sorti-
mc-mo de lindos e completos enchovaes para bap-
Usados, e bem asun separadamente camisinhas
para dito-, lindos chapeosinbos de selim branco
bordados, onlros ditos cora fundo de vellado, obra
de muito gosto, e que servem tambem para pas-
seio, sapatinhos de se.im para o mesmo fim.
MODERNOS ENFEITES DE FLORES,
oreados com bicos de seda, fitas de sellare fivella
dp madreoerola ao ultimo gosto, e proprios para
bailes, casamentos, etc., etc.
Com rosto, raaos, e ps de porcelana, e pro-
prias para vestir-se.
Obras de porcelana
A aguia braoca tem outro sortimento de diver-
sas obras de porcelana, sendo :*
Bonitos e ricos vasos para pos de arroz.
Outros para joias.
Outros para jabonetes.
Outros para enfeites de mesa.
Pequeas e bonitas pias para agua beata.
Pequeos jarros para santuarios.
Outros maiores para mesas.
Bonitos port relogios.
Lindas cestinhas israbem de poreellana.
Eserivanias de dita.
E muitos outros objectos para enfeites de mesa.
r
ARMASEM DOS LEOES
RA DUQUE DE CAXIAS N. 29
Os proprietarios deste; grande e bem montado estabelecimento acentifleam ao
respeitavel publico desta provincia, que se acham ern um variado e completo sortimento
de movis, tanto nacionaes como estrangeiros, sejdo estes escolhidos capricho por
nm dos socios quese ieha actualmente na Europa, e por isso os podem vender mais
baratos 29 % menos de que em outra qualqaer parte. 0 mesmo tem contralado com
os melhores fabricantes daquelle continente as remessas das mais ricas mobilias feitas
alli. Na oftkiaa tem os mais habis artistas deste genero, e por isso aptos a ornscerem
mobilias as mais aperfei?oadas para as casas da provincia, consideradas de primeira
orden. Pedem, portanto, que venham visitar dito estabelecimento, onde encontrado
a realidade do que acabara de expr, passando a examinarem : rica e completas mobilias
de Jacaranda, mogno, faia, carvalho, amarello, etc. etc., ricas e elegantes camas de
Jacaranda, po-setim, amarello, etc. etc., guarda-vestidos de amarello, guarda looc.a dt
nogneira, amarello, com tampo de pedra, aparadores de dita, dito, com dita, petu
kMleltcs, especialmente para fazer barba, toilettes de Jacaranda e amarello, com padra,
e muitos outros artgos de gosto, que para se n5o tornar enfadonho preacindimoa de
axer mencao delles, o qae s com a vista poderSo apreciar.
RIVAL SEM SEGUND
RA DUQBfiTTJfi^CM^, w.
Jos Bigo(i*p4ioJl.cim feja. avisa a todos os os seus fregnezes qaa est
torrando, tus/peo tareco, a vistd fee*
Ja, para. to*k>s articirar, a saber:
Pecas ae fita* bordadas moito fio?.a t^OO
Thespqras, g/,aAdes^ e pequeas o
maisfinoqueaa 1-^OOOe ft#500
Caixas com 20 quadernos de papel
liso, amisade a rs. 500
Pecas de tranca de 13a e algodo as
mais modernas a 160
Frascos com agua de colonia muita
fina a 400 e 500
Frascos -com agua de colonia ver-
dadeira a 800 rs. e l50O
Chapeos brancos para baptisados o
melbor que ha a 30O0 e 5,9000
Duzas de botoes cobertos de seda
para vestidos por todo o preco
para acabar.
Libra de areia preta a 160
Grosas de botoes de louga branca a 120
Caixas com 100 envelopes fazenda
fina a 500, 6C0 e 800
spelbos de moldara dourada a
800 e 1,5000
Pentes pretos volteados para me-
ninas a 20
Tinteiros com Unta preta a 80 e 100
Pecas de fita elstica maito .fina a 20C
Latas com superior banba 60,* 100 e 200
Latas grandes com superior banha a 320
Frascos com oleo de Pbilocome a
500e 800
Frascos com macassS | Pernta a 240
Frasco eom agna de Colonia verda-
deira a 10000
Ditos com oleo de ba )osa suderior a 320
Carriteis de retro preto com 2
. oitavas a 600
Caixas com agnlbas francezas a 160
160 240
Pecas de tiras bor Jadas a 500, 600
800 e 1^000
Garrafas com a vgrdadeire agua
florida a 10300
Cirtiltra da Doutrioa CbrslSa as
mais modernas a 400
Pacoles com 3 sabonetes inglezes
fazenda fina a 600
Escovas muito finas para Iimpar os
denles a 240
Gura rpida e radical dos
callos
pela pomada Galopea a
Besa pomada qae tao bons resaltados tem colhi-
du as pessoas que dalla tem fe i o aso acaba de
enegar para o sea deposito especial..
NA
Pharmacia e drogara
DE
Bartbolomeu 4 G. rna larga do Rosario nu-
___________mero 34-
J. 0. C. Doyle tem em seu
armazem para vender
O SEGUINrE :
COGNAK HENNESS.
VLMHO XEREZ.
DITO DE LISBOA,
FILTRADEIRAS.
BITTER
A' roa do Gommercio n. 38.
Aza de mosca.
E' ama faze-ada especial para cobrir qaadros,
espelbos, retractos, etc., demasiadamente transpa-
rente e preparada de forma a evitar completa-
mente o p.
Sabonetes inglezes em caixinhas qne se vende
por 1*300 a duzia. .
Colariohos e pnaos de papel.
Vende-se no Bazar da Victoria ra Nova n 2.
Tendo-seresolvido d'ora avante venderse neste estabelecimento todas as fajea-
das existentes no mesmo, por precos que todos admiraro, acho de meo derer pulici-
pa-Io a todas as Exmas. familias em geral, afim de virem visitar este estabclecimeato
ou mandarem buscar amostras, garantindo-se-lnes um bom sortimento de fazenda d
algodo, 13a, Iinho, e seda, emfim tama infinidad? de arligos de moda mandando-ae i
casas das Exmas, familias, por empregado da casa, toda e qualgaer fazenda par ver
oo escolberem.
As pessas qne vendem em menor escala podero bem sortirem-se neste estabe-
lecimento que vender pelos mesmo pree/os qae em qualqaer casa importadora, tendo
a facilidade de comprar qualqaer porcao.
O 65 tem um completo sortimento de roapas bem acabadas o qae veade por
precos mnitissimo coramodos, mandando tambem fazerpor medid toda e qualqaer obra
qae os concurrentes desejarem para o qae tem am dos mais habilitadissimo mapire
alfaiate, corlando por am systema inteiramente novo.
Os anauncios nesta praca estSo epor certo deven estar desaereditadissimos, pois
qae ha casas que annunciam aquillo que nao teem, o qoe o 65 garante nanea dar-te em
sea estabelecimento, poia-que s desoja bem servir ao publico em geral, par ganhar
grande nomeada em todo o mundo.
O 65 acha desnecessario mencionar os precos de saas fazendas pois qne isso tor-
nara-se demasiado macante para os leitores, por ter de ser demasiado extenso sea n-
naocio, e mesmo para se tornar menos despendise pois qoevendendo maito e maito
barato mister encurtar suas despezas. A sinceridade dos tratos do 65 julgo que j o
publico conhece demasiado, pois que sempre tem cnniprido com aqaillo qae annancia
n3e* verdade ?
E' 1NT1L, NAO SE CNCER.COM O 65 NINGEM PODE COMPETIR
RA DO. DUQUE DE CAXIAS
(Oatrora do Queimado)
Alcatro de gayat
LICOR CONCENTRADO E TITULADO
E" um poderoso remedio contra as segaintej
molestias: brenchites, catarrhos pulmonares, tos-
se, rebeldes dtfluxos, irritacio de peito, males da
Garganta, ph'.isiea pulmonar, deys pesia, catar
rho dabexlga, molestia de palle, perda de cabel-
los, purgacoes antigs e recentes, etc., etc.
DEPOSITO
Pharmacia de Ferreira d G.
SUCCESSORES DE J. A. PINTO
40-RUA LARGA DO BOSARiO-W
Ga3 econmica para os can-
dieiros de porcelana.
Acaba de ebegar ests j bem coaheeido eom-
.>asvel, como o mais barato, proropto e asselado
aa lodos at h >je conbecidos, e se eocontra ven-
ia 00 onieo deposito, i ra larga do Rosario nu-
anuo 34.
ATTENCAO
Vende-se a taberna da roa da Senzalla-Nova
n. 6 e 21, com poucos fundos r-i tratar na mes-
ma.
Xarope de fedegoso
E" da ama elBcacia verdadeiramente maravi-
fhosa como calmante do systema nervoso e ap
plicalo contra a parlisis, asthma, tosse convulsa
ou coqueluche, tosse rsente ou aotign, soffoes-
<;8t-j, catarinas, brouchtes, etc., e em geral con-
tra todos os solTrimentoi das vias respiratorias, a
na, phtisica pulmonar, sna virtude contra o ttano
ou espasmos, e convulsdes iocontestavel, a nin-
guem ha que a desconhaca.
DEPOSITO
Pharmacia de Ferreira 4 C
SUCCESSORES DE L,Ai WNTO.
40-RUA LARGA DO ROSARIO-iO
(Janto ao quartel de poHcia.)
IiOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n. V
Acaba de chegar pelo ultimo vapor diversos ar-
ligos de novidade, como sejam :
Lindas touquinhas eateitadas para baplisado ;
assim como cbaposiohos.
Sapatinhos de seda e de merino.
Meias de seda e fio de Escocia de 1 a 13 annos
de idade.
Ricos leqaes de madreperola todos abertos, o
melbor qae ha oeste genero; assim como ou-
tros de madreperola com seda, fazenda reqnissi-
ma ; tambem receteu grande sortimento de le-
qaes de sso'Sngindo marfim sndalo e madeira,
tanto para senbora como para meninas.
Superiores ligas de seda para segurar meias.
Meias de borracha para quem sore de inxac5es
ou erysipela.
Seda-frouxa para bordar todas as cres.
Proco de seda para o mesmo fim.
Retroz preto e de cores em carriteis.
Fitas para cartas de bachsreis.
Qaadros para retratos.
Lavas de pellica, e de seda, branca pretas e de
lindas cores.
Superiores capellas para noivas.
Lindos alfiuetes de madreperola para peitos de
senhoras.
Lindas abotnadaras para colletas.
La de todas as cOres para bordar.
Superiores pencenez de ac.
Muito fluas thesouras para costura, unhas e
para cortar cabellos.
Superiores pentes de tartaruga para arregacar
cabellos.
Tintura ingleza para Ungir cabellos, a verda-
dera.
Grande sortimento de fraujas pretas, largas e
estreitas e lindos padroes.
Liados babadinbos e eotremeios bordados, tapa-
dos e transparentes.
J>. Aona Prancisca da Fonceca Pimenta pre-
tende vender a olsria denominada Taqnarv, no
todo 00 reiJlhaado o terreno ; assim pois qaem
pretender, dirija-e a annauciaute na estrada no-
va do Casanga para contralar, afim de qae com
dados certos possa cbter licenca do jaiz de or-
pbaos para dita venda, visto ter saa Glha menor,
parte em dita olaria.
ARa do Mrquez de Olinda56A
outr'ora ra da Cadeia.
LOJA DAS MACHINAS
Sendo este antigo estabelecimento assaz coabecido como prineipal e reQonimen-
dado pelos grandes depsitos e bons sorlimentos com qne sempre prima em ter da
rcelhoras, mais acreditadas e verdadeiras machinas americanas para alao-
d5a, desde 10 60 serras, e havendo em todos os tamanhos diversidades de syste-
mas e melhoramentos para perfeito e rpido descarocataento; tornam se digna da
serem vistas e apreciadas pelos Srs. agricultores; os qaaes, alm disto, encontrarlo
tambera mais:


Apurados vapores Loeo-Moms, de torca
de 3 4 cavallos, e pertences.
Machinas para lavar roupa.
Arados americanos para varzea e la-
deira.
Carros de mSo para atierros.
Tinas de madeira.
Baldes de dita.
Ditos de ferro estanhado.
Ditos com vlvula para lavatorios..
Dites de madeira para compras.
Apparelhos para jardins.
Guardas comidas.
Tampas para cobrir pratos.
Tarrachas para fazer parafusos de ferro.
Ditas dita ditos de madeira.
Trens para cozinha.
Temos de bandeijas finas.
Correntes para arrastar madeira.
Gylindros americanos para padaria.
Pertences avolsos para machinas.
Salitre refinado.
Bren superior.
Moinhos de diverso fabricante par
milho e caf.
Debulhadores par milho.
Azeite de spermacete para machina.
Camas de ferro.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Cofres de ferro patente.
Canos de ferro esmaltado.
Ditos de dito estanhado.
Ditos de chumbo.
Ditos de borracha.
Folies para ferreiros.

Emfim muitos outros artigos, que s avista e ueste estabelecimento poderlo as?
examinados.
Vende- ?e ama armacao e alian perinee
na ra de S. Joao n, 1.
Vendem-se
Os predios seguiates: Ura sobrado de um andar
e soto 0. 4. na roa do Visconde de Itsparica (ou-
tr'ora ra do Apollo): um armazem u. 16 na mes-
mi roa cima. Os prelendeotes podem dirigir se a
ra aa Aurora casa n. 38, onde obiero os esciare-
ci meatos precises. _________
Cafo moka.
Foocaca Santos venden en sea armazem es*
te superior caf, por prec> muito rszoavel, visto
a excellente qualidade ; ra do Amorim a. 39.
ERNESTO & LEOPOLDO
N. 2 D Ra do Cabug N. 2 D
Acha-so montado de forma tal este estabelecimento de joias qoe pode
vender aos seus numerosos freguezes em grosso e a retalho e por precos
mni resumidos visto que recebe de conta propria por todo os vapore de
Eoropa. O gosto de desenho de sua joias o mais lindo do pait da
moda, curo de lei, brilhantes verdadeiros, esmeraldas, robins, perolas,
turquesas, sapbiras, coral rosa etc. etc Obras de prata do porto tanto
para igreja cerno para servido domestico. Convidamos as Exmas. familia
a visitaren o dito estabelecimento todos os dias at 9'horas da noite.
Gompra.se ouro, prata e pedras preciosa em obras velhas.


',.

Biam d fwrnamDoo Sexta eira *7 de Oulubro d 117,
{
-
< '.

I
'S
I
FRJEIREDO ft LOPES.
i JMJ1MIMPERATRIZ N. 64
us proprietarios deste taponante e sympathico estabelecimento de fazedas tinas
wnwsarao respeitavel publico e particularmente a su numerosa reguezia, que
IT&NE acaba de sortir-se de todo qaanto ha de gosto e moderno em faaendas tanto
para hornees orno para senboras.
_E' ?* il*r 1 proprietarioi da loja do CYSNE natoralmente providente e
b pinto altamente conciliador dos ioteresses alheios com os seos, teem sempre
seguido o magnifico systoma de offerecer venda fazedas de todas as qualidadei e pre-
eos relativos de forma que fcilmente podem fornecer artigos de sua casa accommodados
a todas as fortunas e meios.
____B aokra todas as conveniencias e meios preferivel comprar no CYSNE em con-
qoencu da sinceridide e barateza com que negociam cs seqs proprietarios.
No loavavel empento de ostificar as suas operafOes convidara as Exmas. familias
visitar a sympatbica loja do CYSNE chamando as attencSes do publico em eeral para
fl segnintes especialiddes e precos,
PARA N01VAS.
Veos, capaila*, seda* e popelinas Draocas
de cores, gollas, pcnnoi e camisas bor-
dadas, todo caprichosamente escolhido e
para varios precos.
CRETONE BAPTISTE.
Fazenda lisa de nma s cor, de cores d-
versas, para vestidos e tambera propria para
sombras.
CAMBRAIAS
Transparentes de 8 \ft raras desde
*05OO at 8)5 a pega. Victorias muito anas
de 40 at 8^600.
CORTES BORDADOS
Faseoda branca de delicado bordado
baixos presos acompanhada do competente
fgarioo.
LAS
Variadtssimo e rico sertimento desde a
a lisa barata-de 40 at a de listras de seda
aa-is cara que pelo preco que vendemos
por assim dizer de graca vista do gosto
qtuiidade.
BAREJES
Lindos padrSes aos precos de 360 e...
400 n. o covado.
SAIAS BORDADAS
As que o CYSNE vende s3o bellas e sn-
periom.
LUVAS
Al melhors e mais procoradas lavas de
Joavio, brancas e de cores s3o as que o
CYSNE eipoe a venda.
BALES
De cretones com babado e bordado, di-
to de arcos a 10800,' pechincba sem rival
no genero.
CHITAS.
Completo o grande sortimento de todos
precos de padrees modernos e cores fi-
an.
GROSDENAPLES
Fmoi de todos os precos e largaras s
CYSNE pode vender barato-
r LANELLAS uomeimu n
Do cores o brancas de 500 rs. at 10300 franja\de seda, ditos com "franja
covado. | pecialifladedo CYSNE. *
Desculpem os nossos fregaezes termos siao am poaco extenso na narracSo de al-
famas novidades pois com quantp seja nosso interesse tambem o dos nossos fregue-
Mi qoe querera e gostam andar na moda.
Ra Ja Imperatriz n. 64,
F1GEIRED0 & LOPES.
---- _
____& c.
YfiWDEM
A(0 DE TRIESTE
LEITE CONDENSADO
ALPACAS
Lavradas de 500 rs. a lOCO o covado,
especialidade do CYSNE que nSo conta com-
petidor.
madvptjlOes
Prancez de 24 jardas de 80 at 10,5000,
ioglez de 50 at 80000, e maito fino.
DAMASCO
Com 8 palmos de largura, dito estreito.
CORTINADOS
Para camas e janellas de todos os lma-
nnos, cambraia para o mesir.o fim de 20
varas a 10)5 a peca.
ATOALHADO
Da linho adamascado, dito de algod5o
muito finos, bramante entrancado e liso, e
barato s o CYSNE vende.
GUARDANAPOS
Grandes e pequeos.
SETINS
PaTa todos os precos e diversos pa-
drees.
PARA NOlVAS
Camisas bordadas, peitos colarinbo e
ponbos lisos.
PARA LUTO.
Merinos, princezas, alpacas, canto, bom-
basinas, chitas, cambraias etc., etc., por
precos qoe s o CYSNE vende.
PARAHOMENSEMEEINOS.
Brim pardo a 640, 840 rs., 10 e 10500
o metro, angas de 400 e 440 rs. o cu va-
do, e tambem temos o afamado brim de
angola.
CHAPEOS DE SOL
Para homens e senhoras dos melhors
fabricantes da Europa.
FILOS
De seda, ditos de linho, pretos e brac-
eos e mais baratos qoe em outras loja.
MEIAS
Para todos os tamaohos e qualidades.
CHALES
De merino lisos e estampados, pretos com
de 12a es-
0G1C FINO
A' ra da Cruz (Bom Jess) n. 55
JOAQUIM
LOPES
MACHADO ft C.
Travessa do Gorpo-Sauto n. 25
ARTIGOS AMERICANOS
Cylindros para padaria.
Carros de mo para conduzir fazedas.
Machinas para descarocar algodio.
Polias de diversos tamanbos.
Canos de ferro galvanisados para enca-
namento d'sgna.
i
OBJECTOS PARA CARRO
Oleado preto para guarda-chuva de carro.
Dito de cores para forro de dito.
Chicotes para dito.
Pontas de langa.
GalSes de seda para o forro de dito, es-
treitos e largos.
Pregos de cabeca de marfim.
Escovas para dar graxa.
19 Ra Primeiro de Marco 19
Tendo renovado completamente a loja do predio, em que teem o seo es-
tabelecimento,
19=A ra Primeiro de ar^o19
com aquello asseio e elegancia desejave?, acham-se agora prvidos do mais
explendido sortimento de fazedas linas e modernas de
SEDA, LAA, LINHO E ALGODAO
todas do ultimo gosto, e continuara a ter como sempre, diversos
ARTIGOS ESPECIAES DE SUA GASA
Garantem,com toda
i sinceridade, vender
por menos que qual-
quer ouiro, porque
recebem em direitora
a maior parto de sosa
fazedas.
1.' DE MARCO 19
Crespo).

BAZAR ACADMICO
13 RA DA IMPERATRIZ 13 \
W ULYSSES "i IRMO
Neste bem conhecido e acreditado estabelecimento, encontrarlo nossos amigos efre-
gaezes cigarros de palba e de papel de diversos litlos e das melhors qualidades da
fbtto. Charetos dos mais acreditados fabricantes da Baha e do Rio de Janeiro ; e b*m
assim, ponteiras para chirotose cigarros, cachimbos de espuma, de porcellana, de ma-
deira de diversas qoalidades, de lonca e p de gainhas moito Anos a 20600 a duzi, e
moitos oatros artios que deixamos de mencionar.
Fabrica de cigarros.
Bem attesta a supericridade dos cigarros de nossa fabrica o grande consumo qoe
delles tem bavido no intfrior e as provincias do norte. Com presteza apromptamoi
qoalqoor enccmmenda, remettendo-a ao seu deslino.
BAZAB ACADMICO
13RA DA IMPERATRIZ-13
Ulysses & Irmao
----------------------------------------------------------------------1--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------_--------------------;------------------
LQMCO.
LOUCA EVIDRGS
NO
EMPORIO COHERCUL
15 Ra da Imperatriz 15
DE
DLTSSES & MO
Tendo de chegar um novo sortimento, e tendo de svffrer urna reforma o systema
de negocio deste estabelecimento, seas proprietarios resolveram expor em liquidado,
grande quantidade de pratos de louca, lijellas, apparelbos de louca p.ara jantar e
affiso^o, ele .
.
i
<^
(taliga roa
Vende-se
__*.
rf-MmktUt d lUBabwr emOlin
pra um. mwU jiriBi^jra por ier
iwrtKo, romniuiqi frafeieira?, sapntiiei-
m, piMiru, taagawefru, ejeiro*. mangoei-
fWC cam eojMXrio ptm gid finutia, slt
* laiW,-qua rieader
dirija-
_ eantiot de sell,
tal aborta, buunte
nttio, a (mtro aellado,
Um Aaixj4e pe*
sendo e*eeUn*e, de.
Sordo, andador de baixo a
8 crioas brancas, rauilo
J y'lililrtmies podem ve-loa na
nuie Riat-Jaeto, ca* de Vicente Perreira da
fjtatl,ilMfiAiAtw>si1itunhaipdai3 a& 6 da
seo aroazem i raa
presos muilo em con
A. Borle 4 C, .
da Croe n. 48, veodem a
pra acabar :
Ladrilbos de marmore.
Taboas e degros de dito.
Maoo commum.
Manoite.
Fia de vela.
Cognae fleo em caixa e barr de vidro/
Vieboa de Brdeos flnoa e ordinarios em- caixas
e barra..
Licores em titea.
Proclai em couierva.
Aaeira doee em caixas.
/Haca m vio na processofmals pwfeito e me at-
oja da tai forma a satisfaier as exigencias mait
Teraa da seriptnracio. ^^
A ina cor lindtseima e lio precisa de cwda-
:o alfnm para se eonsernr no tnteiro seimre
a i mesma cor, sem borra, crsta, boldr onsem
odas estas maxeilas inherentes todas as tintas
.tA agora conhecidas, aluda meam doe melhors
torea estrangeiros.
Sobreludo, este estimavei producto nao ataca a*
eanas de ac, antes pelo contrario, a peona
dqnire um esmalte doorado qoe, sendo interes-
icte, asss proveitoso.
Ata Unta, nao sendo eipedaimeote para ociar
cornudo duas, tres, ou ntJus copias um uuti
poli de eeeripta ; preciso, porm, deiafB
: papel bem molnado sem o enxugar com o mata-
n5o ha'o risco d barrar. Parase
apode
criptt soffre o choooe de acides forti^
se deeompor; ora, ae oe cidos nao tem .
bre elia, muite meaeeaacco do torneo
destruir; isto plaukrci.
Nao b6 ao commercio qoe este roen producto
tele Mr ota ; os professoree dos collegios, Invest-
aBa>M*oBMi para o adiaitameoto dos
seos discipoxs, tem approTertado esta unta, qoe
comraiao a acharara apu para desenvolver o
f^W dm edocando, em consecuencia da beln
aaedr e aoilidade de eorrer na pequea peta sos
liqtMei. Ha exemplos de cr.sncas qne havi
omite lempo tubam urna repugaaocia extrema
para-a eseripto, logo que foi admlKida esta tinta
fi2>ltia*,firoi"fl5 ^ enrioaldade e o
gosto, ep m I EsMtmt*-,-par-d-0MH8s-vaiitafeiisv"lea om-
-22'Wl ^^*>"*fls*lli- boleo ioeoBvemente, deterora.s^Sonawo *
J seqoerem Urir, mas potra qualqaer; cenvm po te-4a o* Unteiro
,ecT-
orrao, porque:
irar mais de tu
Predios a venda
Vesdesedow sobrado1 ncvo# cora jardlm so
lado, asean como donaOirwua,* am. ao lado de
BmdoMredias. e ouiro defroau, sKosdos aa tra-
vessa fe Joao Fernandos Vieira, vulgarmente cha-
mado do Padre loghji a tratar no eScriptorio de
9. *-se como original tirar ama untas qoMtaa ieotoe do menor vislumbre Ve""ootra
5-'45:!aS Observaefis.
tipa tem. ll
fi^W* destalW' ettremsmetrW'
I fg**t fofa qne eta qoe em qaWqo^er
, rlptono baja mus do que orna ou pan ordt-
raoa misteres. ^ casas
latonanio a soa durabilidadA aao ha a ooar 1*
,SmoTduUda poiaqot'em untt depotidi*
Occoite aqof diter
esrtS iaWbf*nc4 e
lor tnu nao satisru, e o de!Bta.enM,Dn3l
ckr. atinu, que muius veiei qoem-mnoi'*
1 a VIO*
WT*rsa# tahraeacSes- e seaseniknms tenf
aj> ovaHtadt> a^DM. i Qa
lores p "
catan
Grande qnantidade de copos de vidro fi-
nos para agoa a 4^200, 4^500 e 4<9800 a
dVEta, clices de vidro finos para licor a
30000 a docta, ditos de cor para vinho a
$#500 a daiia, garrafas finas de vidro ba-
carat para vinho a 5,5500, 6, 6500, 7
e 7^500 o par, bonitas compoteiras de vi-
dro a 6*300, 7^500 e 8,5300 o par, gran-
de e variado sortimento de jams finos para
flores a #, 4*. 5, 60, 70, 8#, 90, 100,
110, 120, 130; 140, 150,160 e 180000 o
par, cbamins americanos'para candieiro a
2(5*00 o 20400 a duzia, escarradeiras de
vidro 30500 o par, globos para candiei-
ros de 10500 a 20000 cada um, lampari-
sna oom vidro para cima de meza, parede
ependurar a 10500. 10700, 20 e 20200
edita ama, bonitas qoatiinhas hambargaezas
a 4500 e 50000 o par, lindos paliteiros
ce porcelana branca lie 10200 a 30 cada
tm, bonitas canecas de porcelana com frizo
nsmaltad.is para cal a 60000 a dozia,
eficarradeiras e copo 4o crystal de c6r para
l-eavatorio por 30000, pratinhos de vidro
. ira copo a 320, 400 e 500 rs. cada nma,
sextinhas d,) vidro para passas, figos, etc.
etc. a 800 rs. cada ama, compoteiras de
vidro para doce secco a 20 e 20500 cada
urna, caeiicaes de vidro s para vela a...
_ 10200, canecas de porcelana com tampa a
l 320 rs. cada nma, galbeitas de vidro para
mina a 800 rs. o par, candieiros de vidro
com globos a 50, 140 e 160000 cada nm.
E outros artigos que deixamos de men-
cionar ; e prevenimos a quera precisar com-
prar algara destes objectos que approvei-
tem a occasiao de comprar-los por menos
207o emnzo de termos de liquidal-os o
mais breve possivel. Roa da Imperatriz
n. 15.
OLEADOS E CASEMIRAS PARA FORRO
DE CARROS.
Vende-se oleado preto grosso a 20200
o covado. Dito cor de cinza a 10200 e
edr do caf,-verde e preto a 10400 o cova-
do, para acabar.
Panno fino azul escuro a 30700 o covado.
Flanella branca ingleza a 10400 o cova-
do. Dita muito fina azul com duas larga-
ras a 20300 o covado.
Ca8emiras osearas claras de duas lar-
guras a 20400, 20600, 20800 e 30000 o
covado, as quaes seera tambem para pa-
lito!. No Emporio Commercial roa da Im-
peratriz n. 15.
CHAPEOS DE PELLO PRETO A 90000.
O Emporio Commercial est vendendo
chapeos de pello preto para homens a 90.
Ditos de castor branco a 100. Ditos de
I palba e feltro tanto parahomem como para
crianza. Bonets de cooro da Russia para
meninos a 10500 cada um: Cbapelinas de
seda para baptisados de enanca a 20500,
30 e 30500. Bonitas tonqninhas francezas
de 13a para crian?a a 800 rs. cada urna.
Cbapelinas enfeitadas para senhora a 50,
60 e 70000 cada urna. Chapeos de sold
seda tanto para hornera como para se-
nhora. Na roa da Imperatriz n. 15.
GRANDE ARMAZEM DE VARIEDADES
EMPORIO COMMERCIAL RA DA IM-
PERATRIZ N. 15j DE ULYSSES A IR-
MaO.
Este novo e grande estabelecimento con-
tina sempre firme em vender barato para
vender moito, e em conseqnencla de n5o
baver anda chegado algamas encommendas
qoe temos feito, e escasso como se acba o
nosso mercado de artigos de gesto vende-
mos por mdicos precos os qae se segu.
Sopwior panno preto PH a 60 o covado.
Dito dito Brasil a 50500.
Superiores casemiras escaras e claras
para palitots, calcas 6 collete.
Brins brancos de linho de 103(0 a 20600
a vara.
Brim pardo a 300 e 560 rs. o covado.
MadapolSo francez e inglez de 50100 a
150 a peca.
Grande sortimento de chitas.
Cortes com 17ovados de chaliz a 50000
40500.
Coberto'es- de 13a escossezes.
Colxas de a'godSo branca e de cores de
30000 a 40900.
Seditba preta a 500 rs. o covado.
Dita branca a 6 O rs. o cevado.
C->rtes com 21 covados de sedinba de
istra por 250000.
Fronhas de crivo a 600 rs.
Alpaca preta sarjada a 500 rs. o covado.
dem branca a 500 rs. o covado.
Guardanapos de linho para cb a 20600
; 30600 a duzia.
Ditos para jan.ar a 70500 a duzia.
Camisinhas bordadas para senhora a...
2500e 30(00.
Lindas cambraias Imperatriz cortes de
10 jarJas-por 90 00.
Cortes de cambraia de salpico com 8
varas por 50500.
Tapetes grandes e pequeos.
Lencos de cassas para crianzas a 10(06
a duzia.
A'godo branco edelista.
Peitos de esguiao de linho para cami:
za a 10
Punhos o par a 800
Collarinhos finos a 500 e 600'
Espartilhos bordados finos para senho-
ras a 50
Meias finas para hornera, senhora, e
enancas.
L3a fina para bordar libra a 60
Carreteis de lmb* Alexandre a 80
Dila em duzia a' 020
Abotaadura para collete a 120-, 200 300
500
DHa para pannos a 300 e 10
Papel de pezo, almajo e pequeo d
cores em caixinha.
Latinha8>de. banha a 80 rs. e em du
zia a 900
Brincos pretos de burracha e alfinete a
OvU
BotoeaV de doraqae preto para palito
groza a 1800
Grande variedade de botes para palitot
e collete qne se vende barato,
Caixas com dez novellos grandes de
nha a 440
Ditas com 50 diDs a 650
50 pecas cordo de vestido 600
Peca de fita para coz 440
Sabonetes transparantes finos duzia 600
dolieres de metal fino para cha, duzia a
Ditas para sopa a 40
Taibares de faccas duzia 50, 60 70 80
e ypooo
Temos da bandeijas ovaes a 100
Ditos lizas a (0-
Sabonetes finos e ignaes duzia a 10200,
10500 e20
Caixas de botSes de osso para cale
200 JZ*~*
Sataes branco, duzia *280
Tranca de !3a e branca de caracol dnzia
a 560
Retroz preto e de cores, oitava 240
Carnizas de meia croa muito boas a 10
Sitineta de algodSo de cores para rcupa
de montara, e de crianca covado a 500
Merino preto trancado a covado a 30300
Lencos de linho em bonitas caixnhas dn-
zia 08OO
Lindas cambraias bordadas de 13a vara
10000
Colxas de pello de lontra com duas vis-
tas a 140000
Crelone malisado para cobarta covado a
700
Grande sortimentos de perfumaras; um
bonito toyalet de vinhatico com pedra mar-
more e vidro oval, am guarda roapa de
amarello ; seis cadeiras* de gaarnic3o, 2 de
ditas de bracos e duas de balanco, tudo
de Jacaranda msico, proprio para um
gabinete e vendm-se. por mdico preco
por ser resto. Nao ser mo vender no

COMMERCIAL
EMPORIO ___________
15 Ra da Imperatriz 15
Ulyises & Jrmdo:
iV &' JffMMtti i
Vende-s 8
Urna cata aa-roa do Aljnb em OHpda. c
mil6ceaJtao*, safio de" frente com caMo
i ladoraatsijtfros, sala de jantar, eojinha rara,
eo.eom excelle
a-se rm da Moeda
vista
L 39. '
quera
r-'-
Venie-se
asas na povotlo de Bebe-
wAqaem pretender d-
illejpye iraca.
Vendase
i ra do Rangel n.
r -i i metma on pra-
h, 33, qae achara eem qoem
1!

ores
Veode-se lindas camelias e oatras flores pro-
prias par* cabellos, on ponteados d senhora, na
ra da fraierttm n. 8*, casa de caWleireiro de
Odilon Dnrte.



m
Uiari. m r*niAaibac Sexta eira 7 Je Outubro d l'!7i
-

VARIEDAB


NOTICIAS ESTRANGE1RAS.
Assevera-se era Versalhes que o Sr
Thiers manifestara a intenso de recusar
definitivamente o milhio que s Ibe liolia
ootborgado para a reedificado da sua casa
da pra?a de S. J>rge. Parece que o Sr.
Thiers, a pedido de sua esposa, deseja do
lar con aquelli somma "orna das casas de
car.dade maternal e da proie;?o da inun-
da que a imperairiz frndra e estimu'ra
com lanto zelo e sol:ciiude.
.*. Por daculo ministerial, es pori-is
semaphorios do littoral francez vo ser
guarnecidos com orna pee de artimaa,
que servir para aiirabir a alteo?io dos na
vios em casos urgentes.
.* Os priocipaes candidatos ao lugar
deixado na secejio de msica do Instituto
Francez, pelo fallecido Auber, sao os Sis.
Vctor Miss, Reyer, Bazio, Elew rt, Alai y
e o principe Poniatow.-ki.
Garibaldi d z em orna carta que o|o
assistir ao prximo congresso de operarios
em Roma.
.*. E' esperada em Turio a rainha dos
Paizes-Baixos, vinda da Suissa, para cujo
tm pirlio para Modani om trem expresso
que dte receb la.
O Jornal de Br mellas desmonte a
prxima sahida dos ministros os Srs. de
Kervyn e Wasseige.
... Urna depulaco da junta das ambo -
lancias francezas enviou ao rei dos belgas
urna caria e urna medallia, agradecend)
Blgica e ao soberano os cuidados que pro-
digalisou aos feridos durante a guerra. O
re responden agradecendo.
. Em Pars foi creada urna grande com-
misso de archilectos e oulros homens da
scien a, para estodarem os projectos qt:e
se divero adoptar para a reediticaco de
diversos monumentos de Pars, devastad is
pela communa. A pr.meira questo de
que a commisso tem a tratar a da re
coDiU"uc\'5o da casa da cmara, para a qual
ji foram apreciadas algumas plantas.
.. O conseibo municipal de Pars parece
ter ideas de mudar os noraes de oito gran-
des ruis daquella capital.
Na cubedra! de Bordeus celebrara m-
se exequias solemnes pelas almas dos qoe
morreram na guerra. Olliciou o cardeai
D;nnet, e assistiram ceremonia alera de
outras pessoas o g.neral Aur lies de Pali-
dine.
?. U na ronda que transitiva por om do*
boulevards de Pars encontrou em urna das
ultimas noites sobro nm banco om peqaeno
pacote mudo pesado, embiulnado em um
panno, lendo escripto em um papel que Ibe
fra pregado o seguinte : Restituicio ao
e&tado. Fragmento de bronze proveniente
4$ columna Vendme. Desembrulhado o
pagote encontrooseeffectivamenie nelleum
fragmento de baixo relevo com diversas li-
garas pesando 25 kilograramas. Esta res
lu$k'> parece ter sido feita em consequen-
ciadu receio que levo o sea p ssuidor de
Ibe eolitecer o que succedea a om outro
individuo condemnado em polica correccio-
QalDO g^i ter apropriado de alguns frag-
mentos da columna.
V tax t 1 Atoioe, nomeado por Pasqual
Grousse* arch vista do ministerio dos nego-
cios esfraegeir o, deu no seu processo re-
laf5o exacta do 3 principaes expedientes que
S. Exc. petrolist a P* e conservoo em
seu poder, graa ao3 I118 desapparecerara.
Eram cinco e refei ,|ara sa a0J segumtes as-
somptos :
1. A familia de v '1rIeans-
2. (muito volumoi ) Dados e '"forma-
ces acerca dos princ, 'Paes personagens de
Hespanha, col!ec{5o fei> 'a Pel Sr- Lei -
seps.
3. Notas conQdtncaes, Biamiik, Napo-
leo, Rocbeforl e outros.
d
den
pela
Podr Bonaparie.
5. Neutrasacio da Siboia ;
Coactis Fauc'gny.
Nesie ultimo ti.vu documentos coi
caes rabinos a C'userai, reunidos
communa, para os prooessarem.
O Sr. Vicelry, aligo ministro do
imperio declarou, por meio de ama carta
que pubcon em differentes folhas fraocezas,
qae recusa tola a candidatura ao conselho
geral do Yonoe, do qual tem feto parte
ha 18 annos:
f De de o dia h de setembro, diz, dieidi
faslar-mo da' vida publica. O governo
quo a r Yjlucjb d. rrnbou poder sem do-
vidar ter commettidj faltas.
i Qje poder humano l5j as commette ?
C >mludo, a historia imparcial dir qae de-
pois Je dhs de discordias civls e de agita-
fio social, deu Franga annos de repooso,
de soceg >, de prosperiJade e a de gran-
deza.
Nos desastres^ que provocarara a soa
queda, a istmia'tambera, e nisso confio
firmemente, saber pesar e repartir, as res-
ponsabilidades.
t Serv honradamente o imperio na me-
dida das mimVs fon*as e dos carg>s qae
me tinha confiado.
* Fico ligado a elle por senimontos de
gratido pessoal.
Ela linguagem digna.
.. Fecbou se no dii 30 de setembro
expo cao taleroacioml de Londres em Soath
K-;niinglon Foi a l1 serie das exoosicis
qui lii h3o de ter lugar annu. Imjnte.
Desde a abertura d'aquella expsito em
maio uliim al ao dia do encerramenio,
visitramn'a I 1 :I5i individuos.
O dia de npior concorrencia foi o de
sogaoda f- ira do Espirito Santo, em qce o
numero de visitantes foi de 21,946, e o de
menor em 18 de agosto, que foi de......
5,193.
O encerramiento fez-se sem ceremonia al
gum>. N?sse da eotraram &a exposifSo
10,100 pessoas.
,*. Appareceu no condado de Cornwal
(loglaterra) mais outra rapariga, qiw ba nove
mezes na) toma alimento algara. Chamase
Mary tiiomi e tem 14 anoo de idade. Tres
semanas antes do natal pastado qaeixou-se
de dores fortes na cabera e no corpo ; du-
ranie alguns das s se alimentava de cha
e frncla em conserva. Desde Janeiro at
agora s tem lomado 12 gotas de aguarden
te. Esta muito magra e nervosa, e treme
e gome cora muila violencia quaado dorrae.
., II i actaalmeote em Dresden ama
expo^gao curiosissima, qae tem attrabido
visitantes sem numero aquella cidade. E' a
de orna grande collecco de qaadro do ce-
lebre II jbeio.
A origem desta exposicao devida em
gra-ide p u te rainha de Inglaterra, qae
emprestou s authoridades de Dresdeo os
excelleotes Holbeins do castello de Windsor
e do palacio de llamplon.
Estimulados por esta offerta, o publico e
as g.lerws particulares" do continente, ini-
raedatameote iraitaram o exemplo da rai-
nha victoria, remetiendo para all os quadros
d'aquelle mestre.
A exp isgSo occapa sete sallas grandes.
Aqielles dos quadros qae por qaaesqaer
motivos n3) puloram ser remettidos para
Dresden, acham-so reprodazidos por copias
plntographicas.
E' urna expojicoriqoissima.
,*, Os delegados das cmaras de com-
mercio em Inglaterra celebraram ultimi-
mente um grande meeting em Plymootb, no
qual, depois de ama animada discussio, re-
solveram apresentar urna exposiQSo ao par
lamento, pedindo :
i." Qje o governoinglezexija previo avi
s), com um auno de anticipac-i, da poca
em que a Franca se prope denunciar o tra-
tado de commercio;
FOLHETIM
AILHA DO FOGO
POR
ALEXASDBE DIIMA
(Gontiooaco do
XIU
n. 245)
2. Qie o governo nio conclua mais ne
nhum tratado de saracter retrogrado.
,*, Dz um jornal hesaaohol, qaa era
urna povoic^o nos arredoeei de Bmxelles.
se offerec-iram premios de 10 a 15 francos.
4 raulher qae bebesse mais caf. Appare
cea urna que bebea 17 chatenas, e qaando
comecava a 18.*, cihio para alado, bavia
morrido, sem o aoxiliopromplo de um me-
dico.
E' urna mulher qoe s pode casar com
om negociante de caf.
* 111 das representava-seem om thea-
tro hespaohol.o drama Paulo c Virginia.
Um rapaz azia o papel de preto.
Nj quarto acto perguata Virginia ao pre
lo : E' natural desta ilha ?
Nao senhor, responde o rapaz, e'quecen-
do se da sua p ral de Pontevedra.
.*. O goverao fraocez mandn imprimir
om documento que cometo is parcellas of-
ticiaes, qae soffrea o exercto francez ai-
rante a ultima guerra.
Segundo aquello documento morreram
no campo de balalha, e em coasequencia de
ferimentos recebidos, 89:000 olficiaes e
soldados, 26:000 parecerara em Forbacb,
Reischoffen, Borny, Gravelolte, Saint Prevot,
e dos combates dados em voltadeMetz du
ranlo os me/es de setembro e oolobro. Em
Sedan Gcaram 10:000 borneas. O exercito
do Loire, corpos de Gbanzy e de Aurelles
de Paladine, perderam 2:000 homens; o
corpo do general Bourbaki, 7:0-0; o de
FaiJherbe, 3:500, e o de Garibaldi, 4:*>00.
Os sitios deStrasburg), Brlfort, Salsbor-
go etc., cusiram 2:000 homens, e do Pi-
rs 17:000. S5o estes os dados que resal-
tan) das estatsticas ofDciaes.
.* As ultimas noticias da Alsacia e da
Lorena dizem que o gov.'rnador civil no-
meoa commi?s5es para regular definitiva-
mente o pagamento das iudemnisacoes pelo
prejoizo rosado na ultima guerra a moitas
cidades daquellas provincial. Al agora;
determinaram-se as seguintes quantias :
Tbionvlle receber 2,577,959 francos, Mir-
sal 35,957, Bitsche 2 566,842, Pbalsbnrgo
1,256,075. Alm disto distribuir-se-hSo
entre dez povoacSes jeqaeoas i roda d
Mete 3,613,194 franco. A somma Mal
destas indemnisacSes pois, de I0,( 50,037
francos. Urna quarta parte delta foi j en-
tregue em metallico s autoridades raunici-
paes das citadas povoago s. .
.% O Sr. Rozelli, de Marselha, descobrio
na noite de 12 para 13 de setembro om
novo planeta ao qual deu o nome de Lwiia.
O novo planeta da 12a grandeza e p 116
do gropo entre filarte e Neptuno. E' o
quarto planeta qae' o Sr Rozelli descobre.
* Segundo refere a Libert, trata-se ac-
tualmente as prisoes de Versalhes de das-
sificar os prisioneros estraogeiros por ca-
thegorias de na;iona idades, afim de serem
subinettidos aos cooselbos de guerra. Eis
os numerfli olliciaes dos prisioneiros de ca-
da paiz : Italia 131; Suissa 27 ; Russia
73; AHemaoba 42 ; Polonia 229; Ingla-
terra 7 ; Hespanha 11; Portugal 3 ; e Sue-
cia i. Quasi todos estes individuos esto
mallo comprometidos, porque os julgados
innocentes foram j postos em liberda.'e.
.*. Os peridicos de Bilbao do noticia
de que perto da meia noite de sabbado
passado foram sorprendidos os habitantes
por ama ternvel explosSo, qual suecedau
immediatamente um voraz incendio em ama
barcaca surta no porto e atracada ao caes
defronte do theatro. Parece que o sinistro
foi causado pelo descado de um dos mo-
cos que guardavam a referida barcaca, car-
regada com 150 barris de petrolipe, haven-
do a lamentar a desgraca de um dos dous
homens que estavam a bordo, que fico o to
mal ferido qae se recea nao poder salvar-
se ; o seu companheiro tambem soffrea gra-
ves contusSes. O governador e os seas
empregados, bem como as autoridades lo-
so to Coradlo.
Debaixo de urna especie de toldo, ama
companhia de bailarinos indgenas execu-
tava certa danca do paiz.
O trajo caprichoso das mulheres harmo-
nisava com a exquisilice e volaptuosidade
das dancis. Os falos d'ellas eram ama es-
pecie de bata curta, cerrada, bordada fio
de ouro e ajustada ao corpo por um ciu
Os espectaTorelT coaforjW a diverstdale
das suas r cas, modos de vestir, differenca
de cendicoes e de idade, apresentavam nm
qaadro nao menos curioso.
Estavam all representantes de lodosos
povos do continente e archipelago indio.
Senhoras javanezas rebocadas em capas de
seda e na cinta o kiss malaio com o punho
de ouro e diamantes! artistas com o seu
fato de panno ordinario e o chapeo de for-
ma cnica.- Os barqoeiros chinos e os ma-
iinhros europeus e malaios eram nume-
rosos, e havia alguns estraogeiros.
A danca era geralmente o espectculo
preferido pelos indgenas. ___
Os chinos, mais positivos, abandooavam-
se saa paixSo pbrenetica pelo jogo. Estes
seguiamcom anciedade crescente o movi-
mento dos dados; o dioheiro c.rculaVa, e o
banqueiro, sera entranbas, despojava ricos
e miseros. c M
Como os javanezes, eslava o >r. aiaes
extasiado di?ote dos bailarinos ; nada, po
rm, distrahia Euzebio, coja vista procurava
Harruch em todos os grupos, Harracn e so
Harrucn.
Anda nao o vio ? pergontoo o ta-
belliio.
Qae diabo I Olhe, meu amigo, pro
cure-o o senhor. Quando en estoa vendo
o baile, o vies8em dizer-me qae o gover-
Siuor aod a wn\n prucara, qae deiuram
ogo miaba casa on que a pozeram
(oao minha casa oo qoe a pozei
saqoe.nSoarredava p aqai di praca.
nrocora-lo i sala d Q0Mr l 8I
Moitos estavam fechados.
Nos demais, e sobre a esleir que cons-
titua toda a sua raobilia, via-se os fumado-
res com a vertigem e as coQvalsS que
prodoz o poderoso narctico do opio.
N'uma d'eitas cabanas vio Euzebio o
indio.
Conheceu-o e foi assentar-se ao p delle.
Harruch tinha na mo um pequeo ca-
chimbo de cobre prateado. Eslava a en
be-lo de opio, e depcis de aspirar o fomo
atirava-se para cima da estera e ficava como
que era extase.
Na occasi5o um que Euzebio a entrar na
cabana, sentio que o pucbavam pelo fato ;
VtMton a cara e vio um mendigo javanez,
au& disse estendeado para elle a mo :
4 __ Tuan (sennor branco), tenba compai-.
xao de ,loa desgrasado quem Buda cas-
tiga e qut' 3aba de Pe""dcr at ao ultimo
eeiti'l na baat'a jos chinos.
Euzebio deo 1,ie aida mais do que o po-
bre esperava, ta. lo por piedade como para
se ver livre d'elle.
O javanez fez sigttfl de gratfdao e bra-
' A esparanca e a saode de?aai do
monte Sumbiny e guardem o Tuan de toda
a especie de maleficios.
No meio da sua embriaguez conservava
Harruch bastante razao para compretonder
o que o javanez tinha dito, e exclamo* t
Safa te d'aqui, cao ? O mendigo des-
appareceu. Harruch accrescentoo:
E o Sr. n5o se envergonha de dar o
seu inheiro essa vil creatara, qae vai jo-
ca lo banca dos chinos 1
Ao ouv:r semelhante observaco na bocea
deomhomem, que se entregava amis
vergonzosa embriaguez, sorno Euzebio e
Tu m'esuio, Harruch, nao fazes igual
uso do dioheiro que anda agora te dei gas-
tando-o em opio ?
Harruch, encolhendo desdeohosamenta os
hombros, retorquio :
Eo, Sr. com o opio convertome em
deus, e, como os deoses, sobo aos cos e
deseo trra, e torno a elevar-me, contem-
plando as lindas bedayas qoe dancam eter-
namente as alteras.
E assim fallando tornoa a encher o ca-
chimbo de tabaco e opio, e oflereceo-o a
Euzebio ;este regeitoao delicada e cortez-
mente accrescentando :
Falla, Harracb, e responde spergan-
us qae vou izer-le; a toa recompensa
r proporcionada lotarvica qoe me. fizo-
'" hn'l.... n, a nmftrlico braOCO 7
caes, militares, borobeiros, tropa e volunta-
rios da liberdade, rivalisarara em zelo e
acertadas medidas para evitar que o racen
dio s commonicasse aos outros barcos que
estavam prximos da barcac incendiada, o
qae felizmente coasegoiram, sullocando o
fogo s 5 be ras da manbla.
* O Gaulez d noticia de ter fallecido o
celebre pintor scenographo Philastre. Fra
discpulo de Ciceri e trabalhoa durante mu
ios anoos om Gambom para a Opera epara
muitos theatros de Pars. H tres annos
construir, como decorador, architeclo e
macbinista, o theatro de Molhouse. Esta
obra fra- he adjudicada por concurso e ti-
oha elle enio 76 annos.
f L-se o seguinle na Gazela do Meio-
dia :
Procedeu-se ltimamente no boulevard
Bellegarde venda em leilo da guilbotina
de A'X. Assistio urna grande rauliido a
esta vead). O terrivel iostrumeoto foi ven-
dido em tres lotes. As madeiras foram ad-
judcalas por 28 francos, os ferros por 22,
e o carro por 40 francos. Qriem comprou
ludo foi o carrasco de Ax, chamado Bou-
ranci, que est actualmente desempregadq.
Esta venda effecluou-se em conseqnencia da
medida tomada pelo governo de nao haver
em Franca seno um carrasco para as exe-
cuces e tres ajudanies, residentes em Pa-
rs, os qnaes rao s localidades onde seja
necessaria a sui presenca.
.*. Ua telegramma dirigid) de Lea-
venworlh, Kansas (Estaios-Unidos), em 27
de setembro para Londres, diz o seguin.e :
< O caminho de ferro de C'iicago e su-
doeste, foi aberio formalmente ao publico
boje pelo presidente Grant em pessoa,
acouipanhad i de mattos cidados dislinclos.
E* a primeira vez ba vinte annos, que um
caminho de ferro inaugurado palo presi-
dente.
.'. Teve lugar no dia 29 de setembro
em Londres, no edificio de Guildshall, a
o imeaco do novo lord Mayor da meiropo
te ingleza. Foi eleilo Mr. Gibboos que co-
meca a exercer as suas funceSes cvicas no
da 9 do correte.
Diz o jornal Prance :
Enconiroo-se ha das, morto de fome,
em um hotel da ra Vaogirird, Pandjeeo,
filho mais velho d > maharajah de Labore,
que ba 50 annos tinha fgido do seu paiz
natal, em conse^aeocia de urna giave offeo-
sa qoe tinha commeitido contra a pessoa
de seu pai, seduzinlo-lhe orna das suas
mulheres.
c Desde esse lempo viva tristemente em
Pars. .
t Os habitantes do sea bairro conheciam
perfeitamente aquello velbo alto, triste e
pallid), que lodos os das passava pelas
roas em direceo aos jardins das Tuille
ries.
c Raramente fallava, e da sua historia s
o dono do sea hotel sabia, Apenas ba 3
oa 4 annos tinha adoptado o trajo earopeu.
Havia algom tempo qae n3o pagava o
aluguel do sea quarto; mas longe de o
despedir o dono do hotel liaba desejos de
Ibe prestar auxilio, mas nunca o tinba feto
intimidado pela altivez do carcter de Pund-
jecb.
Foi de necessidade que morreo o her-
deiro do maharajah. >
% Parece qae o governo allemo trata
de construir orna aova lnha frrea directa
entre Meiz e Strasburgo, que, alm das con
sideracoes estratgicas, teria por fim esta
belecer a va mais directa para ir de Brin-
disi a Ostende e vlce-versa. As communi*
caces postaos far-se-hiam assim de Dtenle
por Bruxe'las, amar, Luxembargo, Meiz,
Strasburgo e Basilea at aos Alpes, e pode-
riam ser conduzidas al ao p de Saint-Go-
Ihard, depois -Ai terminado o caminho de
ferro projectado.
Desse modo asseguraria a Allemanha o
transito das relaces cora a India, collocan-

do-as as suas mios deefe o Loxemburgo
al Bazila.
* L se o seguinte em om diario de
Paris: v m
c Hontem (29de setembro) efectaoase
no mercado de Halle a ceremonia tradiccio
oal da proclamaclo da rainha das aboboras
meninas deste aooo. A exposiclo que pre-
ceden a designaco foi esplendida. Mais
de cincoenta aboboras magnificas se pilen-
teavam aos olhos da mullido. A que foi
coroada pesoa 135kilogrammas e23gram-
mas; tioha 1 raelro e 32 centmetros de
circurofereccia e era de orna admiravel re-
gularidaJe de formas. Foi Ibe posto o no-
me de Cambronne. Em seguida foi coudu-
iida processionalmente com grande alegra,
sondo-lhe Janeadas na saa passsgem flores,
ramos verdes e at ramos de louro. Esta
realeza, porm, desappareceu como muitas
outras. Um regicida introdozio urna mag-
nifica faca de cozinha no cllo da inoffensiva
rainha e a multidSo tomn conta de cada
um dos pedacos, que foram disputados com
grande arroido. *
*. Segundo refere a poca, de Madrid,
o director da Sociedade Hespanhola de
Agricultura e Metereotogi co'jvocoo todjs
os seus membros, e todos os agrnomos,
meteorlogos e astrnomos de todas as na-
Coes, para nm congresso, que dever veri-
ficar se em Madrid no dia 28 de Janeiro
prximo, n> qual devero discutirse di
versos themas. -O congresso dividir-se-ha
em tres se cebes: ag*onomia, ce.iologia e
metnrologa, os quaes examinaro as me-
morias que Ibes foram apresentadas, deven-
do depois ter reunies para discutkem os
themas proposlos e obter as soluces defi-
nitivas.
.% Acaba de morrer no hospital de Ver-
salhes, para oed fra transportado em
consequencia da doenC' qoe ha muito pade-
ca, e que se lhe agravara na priso onde
estava, o commuoista Gromier, anlig) se
crelario de Flix Pyat. Gromier entrara
muito novo para o jornalismo e collab jrra
em diversas folbas parisienses. Durante o
rgimen da communa escreveu no Vengeur,
de Flix Pyat e na Vrit de Portalis.
% A nova o,;era do maestro Verdi Ada,
ser posta em scena primeiramente no
Egypto.
A destribuico a seguate :
Rei do Egypto, Sr. Thomaso Costa; a
princeza Amneris, soa filha, Sra. Grossi;
Ada, escrava ethiopia da princeza, Sra. Poz-
zoni; Radames, capito da guarda, Petro
Mongini ; Amonsnaro, pai de Ada e rei da
Ethiopia, Sr. Steller; Ramphis, sacerdote
principal, Sr. Modini.,
Deve subir scena no Cairo por todo o
mez de novembro.
*. A nova oratoria do Dr. Listz Chris-
tus, espera-se que ser primeiramente eje-
cutada em Vienna, debaixo da direceb do
proprio compositor, anda que as autorida-
des de Pesth fazem todas as diligencias
=
f ClerraoatJB occopado, desde o dia
23, por 600 Eates deviam passar
all mais algom tempo ; receberam provi-
ses em grande quanlidade.
As tropas alleraas que ocupara Com-
piegoe sao: um regiment de dragos pros-
sisaos, om batalhab m iofaotaria tuvara e
om esqoadro de cavrtaria ligeira tambem
bavara.
Os fornectdores desle differentes cor-
pos receberam ordens para 14 dias.
Em Seolis estio de gtiarmco drages
prossianos; segundo se diz pediram ao mu-
nicipio nm terreno para fazerem om campo
de manobras; isto nao dejxa prever partida
prxima,
Em Creil esto bavaros. Parece qoe
ainda all se demoram cerca de quinze
dias.
* Em urna sesso dos magistrados de
Liverpool, na semana passada, decidio-se
qae era necessario alargar a priso do mu-
nicipio, por ser insuficiente para sccommo-
dar o numero enorme de pessoas, princi-
palmente mulheres, que sao presas por em-
briaguez.
* Diz o jornal Cloche que o imperador
da Russia, como recordaco da sua recente
viagem aoCaacaso, decretou a onslruccSo
de ua caminho de ferro naqnelle paiz. Deu
lambem as ordens necessarias para a fonda-
gao de ama oniversidade em OJessa.
Diz om jornal de Rooen que se vai pro-
ceder canaiisacio do Seoa desde Paria at
aquella cidade, de maneira a fazar o rio na-
vegavel para naios de lote de 300 tonela-
das.

procura
encon- res.
trari, sabe Doai como.
E Maes tornoa i aa contempUcSo.
Conheces Bazilio, o medico branco
-Ascieocia conserva- p; ---;, -Q nB e8tendea a ma0, que EazeDio
silencio ; o sabio o que sabe calar, e Har u oo ^ ^^ ^ q ^^ dando
a resposta, rueb passa por sabio entre os seus:____^ v ^^ nara Q MOi mtna ontro per-
Eazebio, ^esperado com a rep. .i-jj ^ -^ a rMpeit0
(oi sala de fumar. Nao te queixars da miohagene
A"U^ SeirT quiSs aos roiidtde. Falla, Harruch. krsse, botss, .todo era enfeitido com dia-
mantes.
NJo imagine, accrescentou o tabellio
dirigrado-sa Van den Beck. nao imagine
qoo vai passar a noute com ms companbias
Primeiro apresentei-'he PluiSo sob a forma
('esse gordo chino vestido de azul, e agora
voa apresenta lo a om semi deu< dos antigos
javanezes. Aq i est o tuan (senhor) Thser-
rnai Aria Karta de Bantam, descendente di-
recto dos antigos Soesoerrans oo sulles
de Java, que desdenhando as bedaiis, com-
prehende, como eu, que em questes de
danca olo ba quem leve a palma s nossas
bailarinas indgenas.
O javanez de que Mies fallava, e que, se-
gundo fica dito, orcava pelos trila anuos,
tinha a testa espacwa, cabellos prelos e
crespos e compostura regularmente agrada-
vei ; maso corte do-nariz aquilino, a bocea
deaaadmenle pequea, e os labios bel-
fudos sempre abertos, que dexavam ver
nos domes agudos, pequeos e de maravi-
Ibosa alvura, dvam-lhe physionomia urna
vaga-semeihaoc com asieras.
ItSoseguio o exemplo do cbioo ; depois
da apresentaco bmitou-se ama ligeira io-
clinaco da cabeca. Depois, approsimando
se do labellno, d*sse Ibe :
Este o homem do testamento ?
Otebellio responden affirmativamente
e lembronse n'aqnelle iostaote da pro
mesea qoe tinha feto Ester de occultar
seo marido a clausulado cadicillo.
De qae testamento Ibe falla esse ho-
rnera ? perguotou Euzebio.
Co'a breca r do sea oa de sea tiu.
E qae encevra o testamento de ex-
traordinario para qoe toda a gente porgante
por elle oa o commeole ?
Qae diabo nao se faeem testamentos
assim todos os dias.
Espantoa-se Eazebio da entonacio irnica
do tabellio, e cootinuoo :
OSr. Mae* occalt*-me algama cousa
e era nome da benvola amizade qae rae
tem mostrado em norae dos meas direitos,
so tanto preciso, rogo-loe que' me diga
toda a verdade.
Com todos os demonios K.. bradou
o tabellio; essas cousas nSo se devem tratar
em casa do lio Cornelio. Este lagar 4 con-
sagrado ao prazer. V amanhJa ao meu
escriptorio e promelto-lhe qoe saber lado.
Mas como d'aqui iremos juntos para
Wellebrede, dir-m'o-ha pelo caminho.
Agora j oo podemos deixar o to
Cornelio; o viobo e i companhia d'estes
S5ido wm'noiTrredwM do'tio Cornelio Srs. exige a minba presenca : socegae, oo
esteja sonbando.
minar as suas paixes, murmorou o odio ;
o moco hollandez disse qoe refrear os im-
petos do amor quecos consomm ; o moco
hollandez um insensato, um doodo, que
pretende dominar o fugo ; doodo o qae
grita s chammas que devorara a herva
secca : t Tu nao queimars a herva nem
passars d'ahi. >
Estas palavrae, que sob a sua forma enyg-
matica tinbam urna explicacSo que Euzebio
comprehendeo para logo, chamaram-Ihe vi-
vamente a alteoc3o, e quiz obter do rado
declaracss mais positivas; maso ojpio exer
cia j toda a sua influencia em Harruch.
A sua iotelligeocia obscurecla-se cada vez
mais ; os olhos Otos e bnlbanles, pareciam
immoveis ; tinba os labios seceos. Em bal-
de Euzebio interrogava e saccodia. O ex-
tase da embriaguez. era completo.
Caneado de laes provaces, ia Euzebio
sabir da cabana, qoando oovio o rntdo de
vozes e vio o tabellio que entrava na sala
em companhia de mais doas pessoas,
Eot5o, gritos Maes avistando Euze-
bio, que me diz ao lio Cornelio ? Ainda
se qaer ir embora ? tfSo coraprebende
que um da de trabalho a aborecimento
deve acabar-se entre os prazeres ?
Todo qaanto aqui se passa, respoadeo
o moco, contra as miabas disposicesrSr.
Maes ; todava* nio sahire che casa do lio
Cornelio sem ter fallado com Barracb.
Com trwentos demonios-! Pois pre-
pare a paciencia 1 So me nao engao, o
patife entregoo-se j saa pafxao favorita e
tem tempo qae- desea < trra.
' Qaanto tempo lhe costoma dorar a
embriaguez ?
- Urna oo duas toras ;. mas, quaado
loraa em si, Oca em tal estado de torpeza,
qae incapaz de coor#enar as ideas.
__E onda poderei encontra-lo amanha?
__Oode poder enconira-U> amanba ?
responden Maes. Porgante me onde estar
amaaha essa nuvem auopass* agora pelo
disco argnteo da loa, e estarei ao mesmo
caso para Ibe responder. Hwrucb como
a ave dos lagos ; vai-sa e vottasem qoe se
saiba qoando tornar* a desapparecer. Um
vento fresca o traz. oatro o leva; mas espere
que toe passe o atardimento e eatSo vere-
mos. Entretanto, paaaar o lempo alegre-
mente coraaosco.
Comnasco ?
Sim, comnosco, porqae troaxe doas
amigos escothidos, e permitu qoe o apre
sent Ti Kii, rico oegocianle chino eU-
para persuadirem o compositor hngaro
fazer execotar primeiramente a saa nova
obra, na sua cidade natal.
% O governo da Hungra decretou ama
penso de 6,000 florins ao abbade Listz,
bem assim um titulowobiliaro.
Diz-se que este compositor vai deixar Ro-
ma, para ir residir alternadamente em Pesth
e Weimar.
.*. O compositor allemo Richard Wag-
ner est preparando urna nova edicto das
suas numerosas composices, que ser pu-
blicada, em niervallos, emLeipsig, e licara
completa em julho de 1873.
A sua opera Lohengrin est-se ensaiando
com aclividade em Bolonha, e ser posta
em scena com orna apparatosa mise en scne.
Assim comeca Wagner a iotrodazir as suas
operas em Italia.
% Damos em seguida, tirado do Pre-
grs de l'Oise, o estado da oceupaco alle-
ma em Franca, no departamento do Ose:
Ha algum tempo noticiamos a nomea-
cao nos Estados-Unidos de duas senhoras;
uma para professora do collegio de Mou-
mooth, e a outra para o pistorado da igreja
unitaria de Brooklyn ; o Punch no seu ul-
timo numero d aquella noticia e aceres-
centa :
t E* isto o que actualmente succede na
Am'aiica.
c Por emqtianto ainda estamos triste-
mente atrasados, e nao podemos sequer
igualar em Inglaterra, um to feliz amado
de cousas; mas, d se mais algons anuos,
s chefes vigorosas do partido dos direitos
das senhoras, e cessaremos eolio de nos
admirarnos quando termos as seguintes
noticias:
f Miss Rosalind Chaucer-Gower M. A.
(bacharel em artes) foi hoje eleita professo-
r.i de poesa em Oxford. A eleita foi visi-
tar a professira de Baliol.
c Miss Jeremy Waterlaod Horsley D. D.
(doulora em dvindade), vai ser nomeada
cooega de S. Paulo.
c O escrutinio para a nomeacab da se-
nhora reitera da uoiversidade de Glasgow,
lermineu bontem. A eminente economista
poltica, miss Martba M'Culloch Bentham L.
L. D. (doutora em leis). foi a candidatafe-
liz por ama immensa maioria. A aova se-
ahora reitora far o sea discurso de inau-
gura ca era oolobro.
.*. O seguinte telegramma foi dirigido
de Calcuta em 28 de setembro p ira Lon-
dres, pelo correspondente do Times :
i O assassino do sopremo juiz, lord Nor-
man, foi julgado esta manha pelo juz Paul,
e condemnado a morte. A execocao ter
lugar de boje a 15 dias.
maldito do homem achou mraeira de ator-
mentar o prximo l mesmo depois de
morto. Vejamos se podemos esneiliar s
cousas. Devo dzer-lhe a verdade, porque
c O advogado geral em poacas pafavras
relaloo os fados. O acensado negoo ocri-
me, e disse qoe tinha apresentado uma pe-
tico ; qae o jaiz Norman eslava eocoleri-
sado ; e qoe elle nada mais sabia do qu
tinha succedido. A senteoca foi quasi im-
mediata. O julgamento doroo s duas
horas.
-
(Continuar-**-!).


conserva-se por meio do e um amigo intimo,
lar-
sonigem qae o acompinhivi.
Era om javanez de trint Snos; vesa o
trajo do miiff ricos do paiz. Peoteado,
Pois qae I Fica-se ahi com om mi-
sero chino e om sopposto descendente dos
Soesoerrans, qaando um compatriota e ami-
go reclama oa seus ser vicos ?
O Dr. Bazilio qae v para o diabo I
redargaio o tabellio com impaciencia.. O
mais larde ou mais cedo, ba de vir a saber
ludo. Por conseguinle, venba para a mesa
comnosco e eu lbedireio que ba re-peito
do caso. E demjs, as disposices do co-
dicillo sao to singulares, que merecem com-
mentar-se Das columnas do Charivari.
Ester est minha espera, observou
Euzebio, indeciso entra voltar para casa ou
cuvir o tabellio e fallar cora Harracb.
Saa molber nao ha de enfadar-se por
se recolher um pooco ania tarde do que
cosloma. .Veoba para a mesa e ver como
se lhe varre da iraagraaco o Dr. e todo o
mais que elle se refere.
Euzebio seguio o tabelli\ qoesejontou
ao chino e ao javanez, e foram lodos qua>
tro assentar-se n'om dos ngulos do recin-
to, defronte de uma casa profusamente l-
lumioada.
O mendigo qoem Euzebio tinha dado
esmola adiantou-sa como para lhe fallar
outra tez ; mas rocoa ao passar pelo fato
do javanez, e est, levantando o chicote
qoe tinha na mo, dea Ibe ama terrivel cbi-
cotada as costas.
O mendigo soltoo um grito de dr.
Porqae motivo d n'esse infeliz ? per-
guotou Euzebio.
E com que direilo mo pede contas
das mi.ohas aeces ? retorquio o principe
javanez com pronunciado mo humor.
Com o direito que tem os homens de
bom coraco qaando se trata de defender o
fraco.
Pois faz bem, volven o indigen?, mas
olhe que j nao pouco ter de cuidar oa
saa defeza para ainda por cima se interessar
por esse ignobil descendente de uma raca
envilecida. i
Todos os homens sao iguaes, todos
sao irraos...
Nao, bradoa o principe interrompen-
do-o ; os homens nem sao todos iguaes
nem irraos, e a prova qae os seos com-
patriotas despojaram os livres e legtimos
possuidores d'este abencoado territorio. E
tome conta, porque nao sao os oppressores
do aosso paiz qoe podem allegar direito
cootra am priocipe iadigena por castigar
om dos seas vassallos.
Thsermai! Thsermai 1 gritoa o ta-
bellio, temeroso do gyro que a palestra
tomava, e lembrando-se da severidade com
que o governo hollandez coasiderava todo o
qae podesse eacerrir a idea de indepen-
dencia.
Eu nio sou teu subdito, e rauio me-
nos ten vassallo, filho dos Adipotis, redar-
guio o mendigo; sou om crente fiel ao culto
de Bada. Os teas avs renegaram do sea
Dea?, e abracaram o islamismo, e desde
eolio perdiste o direito de sobaranii e os
meas avs negaramte obediencia. Os tea
venderam a trra aos brancoi, e a popola-
Co lavradora e agrcola segu a condicio da
trra, que a mii commam ; e j qoe o
territorio dos brancos, perteDcemos aos
braucos. Quanto ti, apezar das toas artes,
queres vver ao mesmo tempo com os in-
dgenas e c m os Srs. Em quanto o paiz
escravo, entendes-te eom o oppressor,
para conservar o teu lugar de principe, e
alera d'isso engaas o povo, para occopari
o teu lugar de soberano, se a ilha ebtiver a
independencia.
O prineipe javanez ruga de colera, a quiz
outra vez precipitar se sobre o mendigo;
te-lo hia feito, se nao interviessem o tabel-
lio e o chino.
Eoiretanlo, achegou-se o mendigo de
Euzebio e disse-loe :
Ha pouco pozaste na minha mo a
ilegria e a esperanca cora a tua dadiva,
sem to importar com o bom ou mo uso qao
eu fliesse do tea dioheiro ; e agora acabas
de oppor-te ira do radjah. S5o dous ser-
vicos qae a toa generosidade depositoa no
meo ceracio. Os leus servicos germinarla
em raim e produzirio o reconhecimento.
Reparando Euzebio na misera condicio
d'aquelle homem, hesita* em respoadar-
Ihe. O pobre percebeu Uso e conlinuou
dizendo :
Buda, qoe aio qoer qae a sement da
bem se perca, e qae prepara sempre am
lagar fecundo para a receber, nao consen-
tir que a tua boa aeco fiqae sem recom-
pensa. Ea tenho f no poder de Bada e
estoo prompto para quando me disser:
c Chegon o dia da colbeita ; o qoe semeoa
apresenta-se para colher os fractos, e pre-
ciso qoe lhe restitaas o cntuplo do qoe
recebeste das suas mios.
Depois distas palavras, s quaes Eazebio
nio prestoe mawr attencio, ifastou-se o
mendigo:
Maes e os dous compaoheiros approxi-
maram-se de Euzebio.
Co'a fortooa I disse o primeiro; nan-
ea passei uma noute menos igradavel. Eo
quera coosagra-la toda ao prazer, e parece
qoe os mos genios se comprazem em aa-
patifar todos os miui planos. Avia te, ra-
paz, traza garrafas ; despejar quaato an-
tes om copo para introito, a logo o mea
amigo Sr.Van-den -Beck esaa excedencia
o principe ficarlo completamente imigos.
A mesa foi posta n'uma especie de caba-
na, igoal aquella am qua vimaa Jlrruch
fumaado opio, mobilada esta com algom
laxo, como toda* as qoe se constroiam
para ot europeas.
, (CoHlMtnar.i-M.
TYP. DO DURIO-RIJA DO P'^-E DI GitlU
L
ILthl ti
%
*



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7GOK3DX4_5P0NPE INGEST_TIME 2013-09-16T21:42:26Z PACKAGE AA00011611_12522
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES