Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12516


This item is only available as the following downloads:


Full Text


)
I
1
I
t
'



NNO XLVII. NUMERO 240
rV\ Tf
6 1 nial iavjrf ~ *
**
r
I
1 l
^
fAL E U0A5I (tDl sTAO tt VACA fOlR.
^^^4WH \ ........ \ ..... sjooo
YW Wi,:tML'.-jta ................... 121000
V** **"ld**........ .....*...... S4J000
oes* mi'o> avuiaa................... jjo
i
SEXTA FEIM 20 BE OUTVRt DE 1871.
f A1A DIIT10 I MA DA PSTIUA.
.1 owWPJT Uia'i
*t oa ;-a i-una oh
i
Por tres mexee atUantados
Pof seii ditos idem. .
Por nove ditos idea .
Por au do dem .

imoa
t7#000
MMBC0.


Propriedade de Manoel Fignera de Paria & Filhos.
'>' i i-im ni
AO AC.5TT..
Ol Are. Gerar* Antonio Ai 4 Filhos, no Para ; Gonf,**. d Pito, no Maralo ; Joaqnim Jos de Oliveira d Filno, no Cearl; Antonio de temos frajja, no Aracaty ; Jlo Maria Jolo Cime., no Asea ; Antonio Marques da Sita, no NetaJ; Joe Jutfi
Pereira d'Almeida, em Mamangdape Felppe Estrella d C, na Parahyba ; Antonio Jos Gomes, na IBIe de Penha; Belarmino dos Santos Blelo, em Santo Antio; Domingos Jos da Costa Braga,
tpNaMretb I Antonio Ferrera dfl ADIr' Goyanna; Francino Tavaree de Corta, em Alagse; Dr. Joe Martina Alvos, na Baha ; e Leite, Serquinho d C no Rio de Janeiro.

-
PARTE 0FFKIA1.
\
Repartlr-o da pollcfla
t." secgao Secretaria da polica d,e Pemambu-
co, 19 de outubro de 1871.
N (i'tlillro. e Eta. Sr. Levo ao conheci-
meato de V. Ex<*. que, segundo cou>ta da9 part
eipacSes recibidas buje n's reparticio, foram
fcsatem recelndos a casa de deteogao o seguintes
individuos: **
A' miaha ordem, Joao Francisco do ltas;imen-
j, tamo iniciado em crime de marta a J oiquira
i9* de S rat'Aom Noronha, por se aehar pronun-
ciaii ciiiw i:icurso as penas do ari. 1)3 d j c-
digo criminal.
A' ordera do subdelegado da Santo Antonio, Mi.
noel Laic da Silva, por disturbios e Manoel Anto-
nio do Nasisaento, por erime ds (arto.
A' ordem do de S Jos, Ant o Joaqnim Ma-
noel di Araujo, Mirtinino, oscravo de Manoel Jo-
s 4e S ant'A ana, Dio Jato Marques de Farias e
j oio Luiz, por embriaguez e dairardem.
A' ordem do da Boa-Vista, Candido Francisco,
por aeoarescravo fgido.
A' ordem do dos Aligados, Maooel Izidro do
Nascimento, por feriroenios graves.
A'ordem do do Peres, Joaj da Silva Vascoa-
sillos, por uso de armas prohibidas e suspeito em
furto de cavado.
Por offi ;io de 18 deste raez, communicou-me o
sjubdelagado dos Alagados, que iizera capturar e
reeolber a respectiva cadeia, Maooel Izidro do Xas-
imen'.o, conhecido por Manoel Patola, por se acbar
proeessado em crime de erimenios gravea
Ka raesma data, participou-ne o subdelegado do
districo das montes do termo de Agoa Preta, que
na noute do da antecedente, Joaquim Jos de
Sanl'Auna, conhecido por Joaquim Corcunda, fe
rira gravemente cora cinco lacadas Maooel Pe-
reir da Silva ; qne o delioqoente foi preso em fli-
graote e vai ser proeessado.
Parofflcio de 17, tarabem do correte, comrou-
nieou-me o delegado d) Cabo, que pronunciara
Joaquim Jos de Saal'Aooa e J >ao Francisco de
Sant'Anna, cuno incursos as penas do art. 203
4o cdigo criminal.
Deas guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascimento Machado Portella, vice-
presilenle da provincia.O ehefe de poiicia, Her-
mojenes Sxrates Taoaret de Vasconcelos.
INTERIOR.
aSLiCAO >3 OBISCTOS I PRODUCTOS ULTIMaHKirTR
OfFMWatWS AO MISBU ITirNOGBAPHICO MA-
JUI.
Polo Sr. F. de Pauh Brralo Jnior I amostra
4 Amada, 1 dita de totuma da Jadea, 1 mine-
^ m*d0^jm a ejearrag-aram os Sr. Drs.
t>rnz e CaHiidriae de Cherniott, 1 insecto) soc-
eos, sendo na barata d'agua, e um coleptero
chamado vulgaruunte Mae do Sol, & vasos de vi-
dro, contando em alcool : 1 Jajuiranaboia, 2ser-
satas anda novas, e suspeitas de venenosas, 1
ita muito novs, pertencente a formidavel fami-
lia erotaliana, 1 dita denominada coral.
Pelo Sr. Dr. Calandrini de Chermont : 1 concha
<_Amputara) oriunda de Monte Alegre.
Pelo Sr. capit) Samuel Prudencio de Sonsa :
3 serpeles, sendo 1 cotimboia, 1 coral, e 1 lisa
(istrada, 1 ceotopa, 3 insectos da familia Dom-
jycidea, todos consrvalos em alcool, 76 insectos
entre os quaes 45 borboletas e 1 jacina.
O Sr. capitao Samuel teve a feliz idea de collo-
ear estes 76 insectos dentro da ama caixa feita de
talos de Miriti, apenas forrada de papel, sendo es-
ta caixa mais um objecto curioso para o ma-
sen.
Pelo Sr. M. A. Galvao, contador do thesouro
nacional, actualmente em coromisso do governo
imperial nesia provincia : li moedas de prata dO
actual reinado, pertencentes aos annos, e de va-
lores aqui declarados, a saber : 5 moedis de
l*zO),-80V-iOO,-200,-8 100 ris, dos annos
ge 1831 18ii, e de 500 ris do anuo de 1852, 4
4e 2*000 -l030.-500,-e 200 ris. Estas ulti-
mas 4 moedas trazem o basto do imperador.
Pdlo Exm. Sr. visconde de Arary : 3 pares de
conchas (lo genero Peden) em seu estalo perfei-
lo, 1 mineral (salphureto de chumbo) de caja
analyse se enearregaram os Srs. Drs. Calandrini
Ja Cbermont e Cruz, 2 mangas de castical feitas
a fibras de guamman e pintadas. S. Exc. olfs-
raceu tambem 2 moedas de prata Oaissima dos
sanos da 1709 e 1727.
O Sr. Galvao, contador do thesouro nacional,
qaeaa apresentamos e^tas moedas, reconheceu-as
logo, informando-nos qu) eram moedas hespa-
alilas chamadas Macuquinas, especiaes para a
America, principalmente para o Mxico, e de
prata do Mxico, e que a forma t03ca e irregular
dallas era devida ao faci de se cunbar pedaco3
de prata pura que tivessem o peso legal, sem
mais trabalho da arte.
Pelo Sr. capillo M. Valente do Cont : 1 lata
con alcool contando a cabeci de um peixe,
f espeilo do qaa| communica-nos elle o seguinte :
m O paixs fji encontrado no Solimoas ; deseo-
nliacido de todos qae o virara. O corpo era me-
nor do que a cabeca e coberto de armaduras co-
mo o Acary e muito adornado de espinos que
eram grandes nos lados, dorso, e ventre, etc.
Pelo Sr. Paulo Mana Perdigao, qoem o mu-
seu j deve raaitos producios com que lem con-
tribuido : 1 grupo empastado de conchas loaseis
foivabras, fextrahido da Ilha Itandeua, situada na
bocea do poc.Io do Lago-grande, e formada qua-
3i toda por essas conchas, varias amostras de ar-
ga lina de Obidos, 6 vasos de vidro, contando :
reptil (orphidiano) da pelle preta a lisa, 1 giboia,
1 bicho de Aoioga, corpulento, munido de nma
tromba e de presas olTensivas, 2 peixes, sendo
um Pirarra, a outro peixe agulha.
Palo Sr. Dr. Canto, 1 grande Ligostrim, a 1
fillnie de Boto, apanriados no rio Paraa, aop
d Breves. Esto ambos conservados emalool.
Polo Rvm. Sr. padre Joaquim Gomes da Ro-
cha : 2 ninhos de Japim. S. Rvm. prometteu re-
met'sr oros desta interessante ave, assim como
d'oulras aves a seus ninhos. Ser isso um bou
frmente feito ao musen.
Por S. Exc. o Sr. bario de Santar n : 1 po'y
pairo de cor alvissims e da costa do Brasil.
Palo Sr. alfares Jos Olympio Fernandes, de
Santara : i serpete, qnasi toda branca, tendo
apenas preta em metade da cabeca, e tendo duas
maachas da mesma cor no corpo.
Pelo Sr. Joe Luiz da Gama e Silva, guarda-
mor da alfanlega : 2 miedas franeezas de cobre,
valo : orna de e ontra da tO centesimos, 1
melalha da bronca fundida, mis diffleil de dis-
tingnir-sa a qae paiz pertence por estar j multo
damnificada, 1 moeda paraguaya d j cobre valor
da 1/12 perteneenie ao anno de 1845.
Pelo Sr. Dr. Hartt, professor de geologa na
aniversida.de de Cornell 'Estados-Uoidos), 3 cal-
xolas contando nma colftecao geolgica muito in-
terusaile, trazada pelo professor para o Musen
Paraense, ao qual promette outros luxilios de
eoileeodes.
Pelo Sr. Dr. J. B. St>ere, naturalista nort'ame-
ncaao stoalBMate em viageos pelo Amaionas :
(> eipeciaieos de plantas da ordem dos Filices
(Fetps), Tsrias conchas de molluscos da familil
Uu setdaii, muitas amostras d'argU 4a mar-
gena esquerda do Amazonas ao p de Obidos, 15
passaros em pelle preparada, colhidos as mat
tas de Saatarm ; 22 ditos igualmente prepara-
dos, colhidos as maltas de Obidos; diversos e
ioteressaotes productos fosseis.
PeloSr. Dr. F. a Mariano: 2 barbatanas pec-
toraes osseaes e esoiohosas do peixe Maeory.
Pelo Sr. Dr. M. Odorico N. Ribeiro : 1 pante dos
indios Maups, feito de fibras de paxiba e orna-
do de penas ; 2 fetos bovinos, varios seixos rola-
do, do no Tapajs; 1 grupo de cristaes das mar-
geos do mesmo rio.
Pelo Sr. Dr Giealves Tocantes : nma botetha
contando em alcool urna porcao de camaroes mi-
nsculos, chamados^ Ay ou Abui, do rio Tocan-
lins; e oatra porcSo dos mesrnos animaes con-
servados seceos.
Alera das mocias offertadas, constante desta re-
lacao, o mu-eu adquiri por compra feita a um
marinheiro as seguintes : 2 moedas inglezas de
prata, de 1 shilling, 1 dita dita de 1/2 dito, 1 di-
ta de cobre de l/z peny, 1 dita franceza de pra
(a de 1 franco, 1 dita americana de prata da 5
cents, 1 dita dita de cobre de 1 dito.
Estas moedas e as que foram offertadas, for-
mara o ncleo da collecco numismtica do mu-
seu ; sendo, porm, ellas aioda em peqneno nu-
mero e nio tendo o musen urna casa capaz, nem
mesmo urna boa sala, ou qualquer commodo que
offereca a precisa seguranca, re*olveu-se que
aquellas moedas e quaesquer ontras, on mela-
Ihas que forem offerecida', fiquem por ora em
poder de um dos raembros do conselho adminis-
trativo do museu, devendo, porm, ellas figurar
nos dias de exposico publica do estabelecimento,
logo que este eitiver definitivamente organisado,
o que ter logar brevemente.
Depois de orgaoisada a relacao sapramenciona-
da. veio o nome distincto do Sr. commendador J.
Wilkens de Mattos figurar na lilla dos contribua-
te* do aosso mozeu.
Desde que se tratava de un estabelecimento
oesta ordem, de tanto alcance para a civilisacao e
progresso do Para, estava claro que mais dias ma-
nos dias, os hornees mais distinelos viriam de-
monstrar, por faetos positivos, quaotosabem apra-
ciar e quanto estimaos a criacao e fondacio aefl-
mtira dessa instituto.
t' por isso que j vimos entre outros nomes
de cidados notaveis, nacionaes e estrangeiros,
aquellos que citamos nesta relacao o artigo que
foi publicada neste jornal aa terca-feira; e agora
citamos o do Sr. commendador Wilkens de Mat-
tos, ex-cnsul imperial na repblica do Per, a bo-
je presidente nomeado para nma das provincias
do Sul. S. Exc. que ha poncorbegon de Loreto
trouxe a offereceu ao muzen paraense : 1 ronxi-
nol do Amazonas preparado a bem conservado, 2
lilhotes de jacar tinga preparados e bem erupa-
Ihados, 1 sanhy (pequeo macaco! preparado e
em perfeito estado e um masso de freehas dos in-
dios do Ucayalle.
Pelo Sr. Jos Luiz da Gama e Silva, guarda mor
da alfandaga do Para, 18 uu**, sendo 16 de pra-
u a J de eotiie, a saber : -

Moedas de prata.
Ns. Naeds. Valores. Reinados. Annos.
1 Portugal
160 rs.
180 rs.
75 rs.
75 rs.
80 rs.
50 rs.
fre.
Joio V
Jos I
Jos I
Jos I
Mara I
Pedro V
Napoleao I
I
a
Franceza 1
i...... Napoleao
Hespiohola 1 reate Isabel II
Pontificia 10 soldi Po IX
logleza 4 pene. Vicloria I
1 Prassiana
Vicinen Friedr.
Thaler Wilh III
1747
1754
1754
1754
1790
1861
1808
1857
1866
1846
.1840
Fraderik VII
186
1821
1835
1858
1 Dinamarq. 5 cents
1 Colombiana IR...
1 N. araeric. 5 cents.
i Peruana 9 d.......,
Moedas de cobre.
1 Dinamarq. 4 skilling Freder. Vil 1856
1 Bavara 1 kreuzer........... 1860
Pel&Sr. capitao A. R. d'Almeida Pinto :
Urna moeda brasileira de cobre, do antigo valor
de 80 ris, boje de (40) e do anno de 1830, reina-
do do imperador Pedro I, carimbada com a letra
Mque indica ler pertencido s que tinham
curso particular na provincia do Maranho.
Pelo Sr. J. A. Carreira Guerra, honrado cora-
merciante da praja do Para :
Urna moeda portuguea de cobre do anno de
169, do reinado do rei de Portugal Pedro II e do
valor de 5 ris.
Esta moeda hoja rara, e por conseguinte,
preciosa e de valor para a celleccao do nosso ma-
tea.
Por um anonymo:
3 moedas inglezas de cobre, enJo urna de um
penny, ontra de am e malo penny e ontra de um
parthing; todas dos annos de 1860 1862.
Urna dita portugaeza de cobre de X ris, do an-
no de 1642, reinado de Maria II.
Pelo Sr. Dr. Francisco C. Mariaono, deputado
asserabla legislativa provincial :
Lma meeda brasileira de prata, valor de 400 rs.
reinado do Sr. D. Pedro II. Esta moeda que j
vai se tornando rara, parece mais estimada em
valor real, do que a de 500 rs.
Pelo Sr. Dr. Francisco Frisiani, distincto medi-
co Italiano, residente nesta provincia :
Um grande e bello specimen de sulphureto de
ferro (?) prismtico, procedente da serra de Mon-
te Alegre: 2 moedas japonezas (urna das quaes
de cobre) cajos valores e datas esto representa-
dos em caracteres que n) conhecemos.
Palo Sr. major a. Gentil Augusto e Silva, depu-
tado asserabla legiilativa provincial:
12 moedas de prata e de nickel e 5 de cobre :
As de nickel e de prata sao : 2 belgas de 10 cn-
timos, anno 1861; 4 ditas de 5 ditos, aono de
1861: 3 ditas de 5 ditos, anno de 1862 ; urna pe-
ruana de ara centavo, auno de 1863 ; 1 dita de 2
ditos, anno de 1863 ; ama norte-americana de 1
cntimo, aono de 1861.
As de cobre sao : 2 franeezis de 10 cntimos,
annos de 1853-1854 ; tres ditas de 5 ditos, annos
1853, 1854 e 1857.
Pelo Sr. Dr. Augusto T.Pinto, distinelo cultor
das lettras e sciencias :
Urna medalba pontificia de bronze, cunhada em
1861, trazenlo n'uraa face a efflgie do venerando
Pontfice Po IX e na opposta o propbeta Daniel no
foaso dos leoes, em p com os bracos estendidos e
o rosto voltado para o co, e em torno deste bello
grupo a seguan mal significante legenda :
Deus meas concludat ora leonum.
urna allegoria da situacao diffleil do Ilustre
ebefe da igreja romana no meio dos perigos que o
rodeara.
Representar sob a fizara de Ie5es os potentados,
conquistadores e gsetreiros famosos foi sempre
cousa muito do costo dos povos orientis que o
transmiltiram as* poetas a artistas da Grecia e
estes aos do resto da Europa, principalmente aos
da Italia onde fleou naturalisado.
Dante, o primeiro poeta que iutrodazio a lin-
a italiana na poesa, syrabolisa o famoso Carlos
Valois sob a figara de um lelo qae no meio
w floresta escara e densa em que o poeta figura-
se perdido, surge-lhe em frente impedindo-lhe o
caniinho.
Guesti parsa che contra me venesse
Coa la dest'alta a com rabbiosa fama
Sicbe pareach'e l'aer ni timesse.
(Dante. Ulnfern. Canto 1.) -t
O insigne artista que fez a raedalha representoa
o veneravel Pi IX sob a figura de Daniel, nio
entre 7 leoes como no3 diz a Biblia Sagrada, otas
soraente entre dous, quereudo tilvez syrabofisar,
nura o illastre Viclor Emmaaul, actual rei da
Hala, e em outro, talvez o ex-imperador Napoleao
Seja como fr, a allegoria bellissima e taz
grande honra ao engeoho e aos talentos do artista
que a imaginou e poz em execucao.
J. Leylard, naturalista inglez, antige campa-
nbeiro de expbraces do famoso Lsvingtoo, e ac-
tualmente era viagera cientfica pelo Amazonas.
Commendador Joao Wiik-ns de Mattos,qne n'um
trexo da carta de remessa exprime-se assim :
Coosinta-me lavar o mea pequeo concurso
ao nosso Museu. Sinlo qae miaba offerta nao saja,
anda desta vez, to completa como dsejava fossa;
pouco a pouco bei da ir lev .ndo o man grao de
ara para o eograndecimento d'esse mifissimo es-
tabelecimento.
Dr J. J. d'Assis, que acaba de regressar a esta
capital, depo s de urna I -raga digressao pelos Esta-
dos-Udidos, Graa-Bre;anha, Franca, Italia, Hespa-
nba e Portugal.
Dr. Guilberme F. da Cruz, digno manobro do
conselho administrativo do museu.
Os objectos offerecidos por estas cavabeiros, sao
os segrales :
Pelo Sr. Leyland : 10 passaros diversos, do dis
trcio de Saatarm, conservados em pelle prepara-
da. Esta primeira offerta de passaros vai reunir-
se aos que o Ilustre Dr. Steere tem remanido
coaslitoindo todos o ncleo da colieccao ornitbo-
logica do nosso museu.
Palo Sr, Wiikensde Mattos : 2 moedas perua-
nas, de prata, sendo ama de nma- a ontra de 2 di -
nheiros. Anno de 1864 ; 1 d la boliviana, da
prata, valor 20 cenmos. Anno 1830 ; i diia por-
tugueza, da prata, valor 40 rs. (1 pinto). Anno
1812, i dita portugueza. de cobre, valor 20 ris.
anno de 1842 ; 1 dita franeeta, de eobre, valor 5
centesimos, anno 1856 ; ama dita franceza, de
cobre valor 5 cntimos, aneo 1829. Isla espe-
cial para as colonias franeezas ; 2 ditas da Qmyane
franc'iise.,inoo 1818 valor 10 cntimos cada ama ;
urna dita ingleza, de cobre, valor |2 lufthing,
anno 1844 ; urna dita chineza (parece ser da
N kel) coja data e valor estio declarados em ca-
racteres chinezes, tres ditas peruanas (2 de 1804 e
i de 1863) ; valor de 1;5 de ole.
Pelo Dr. Assis : ama moeda americana octan-
golar, de ooro, da Australia, caneada em 1871
para a California, valar de i|2 doliar ; am frag-
mento de lava do Vaanvio, coberto d"oana carnada
solpbnrosa e colhido junto bocea da crtera pela
offertaote na oceasiae de ana aseencao ao alto da
mootanna ; 1 madama feita de lava brota do Ve-
suTk>, recordando a vista do rei da Italia a aplos
do Vesavio* ernpco : ntoa medalla de prata
pura, fundida na casa de moeda dos Estados Uni-
dos am 1871, tratando os Bastos dos doas grandes
presidentesWashington e Lincoln.
Pelo Sr. Dr. Crn: nma moeda ingleza, de pra-
ta, com o nome de Ftorin, valor de 1110 da libra
stsrlina, cunhada em 1857 ; nma dita portugueza
de cobre, valor de 40 rs., anno de 1841. Esta
moeda de cobre, chamada pataco, tem aos lados
do escudo e corda esta legenda, muito querida dos
Miguelistas : Michael I. D. G. Portug. et Algarb-
Rex.
(Diario de Belem.J
PEMAMBCO.
REVISTA DIARIA.
DIVISAO POLICIAL.-Por portara da presiden-
cia da provincia, da 18 do correte, fot supprimi-
do o 2* distrieto de subdelegado do termo daEs-
cada, ficando o sen territorio annexo ao dis-
trieto.
CAPITANA DO PORTO.-Por portarla da pre-
sidencia da provincia, de 18 do crrante, foi no-
raeado ajudante interino do capitao do porto, o !
tonente reformado da armada Braz Jbs dos Reis.
AUTORIDADES POLICIAES. -Por portaras da
presidencia da provincia, de 18 do crreme, fo-
ram nomeaios subdelegado, Ia 2., 3. e 4 sup-
plentes do distrieto policial de Acurema, em Bui-
que; Iiaac Joaquim Cmlcanie, Ignacio Jos da
Silva, Antonio de Barros Dantas Lee, Francisco
Martras Cavalcante, e Bento Leite'de Albnquerque
Brrelo. ^
GUARDA NACIONAL.-Por portaras da presi-
dencia da provincia, de 18 do crrante :
Foi declarado de nenhum effeito a nomeacSo de
Emilio Pereira de Abren para alferes do 1 bata-
Ihao le reserva, do municipio do Recife, visto nao
ser elle qualificado nesse servico eeira no da ac-
tiva.
Foram transferidos es segualas offlciaes do Ir
batalhao de infantaria da municipio do Becfe : da.
6a para a compaahia o lente Rufino Luiz de
Reg Braga ; da 8" para a 2' o tenante Tristao
Jacoma de AraeJo ; e da 2' para a 6' o lente
Anacleto Publio de Moraes Carvalho.
Foram nomeados :
Para o batalhao da iorantara, do municipio
do Recife-, tenante quartel mestre o alferes Joa-
quim de S Leilao, alfares porta-estandarie o
guarda Jos Martins das Neves; companbia -
capnao o teoeote Francisco da Rocha Pasaos Los,
lente o alferes Jos Maria Ferreira da Cunha Fi-
Iho, alferes os guardas Manoel Torquato de Arau-
jo Saldanha e Belralro Gomes de Oliveira ; 2a dita
capitao o tenente Josu Materno de Azevedo
Santos, alferes o guarda Pedro da Silva Leraos
Guimaraes; 3 ditacapitao o tenente Tbomaz
Jos Msrinho, tenente o alferes Joio Gongalves
Torres, alferes o guarda Daodato Gon$alves Tor-
res ; 4 ditaalferes o guarda Antonio Adolpho
Leite do-Rio ; 5* dita -tenente o agggregado Joa-
quim de Souza Silva e Cunha ; (r ditacapitio o
tenente Lydio Alerano Bandeira de Mello, lente
o atieres Franklin Freir Gameiro; 7" dita -alferes
o guarda Guilberme da Silva Guimaraes; 8* dita
-tenente o alteres Jos Mauricio Borges, alferes
o guarda Lydio Mariano de Albnquerqae.
Para o 2* batalhio de infantaria, do municipio do
Recife : companbiaalfares o guardalAugusto
de Castro Pagels ; 6' ditaalferes o guarda Jos
Bernardc Michildes Jnior; 7' ditatenente o alte-
res Raymnndo Jos.lavares, alferes o guarda Je-
ronyrao Jos da Besa ; 8* ditacapitao o tenente
Firraino Francisco de Bnto, tenente o alferes An-
tonio Machado Pereira Vianna Jnior.
SALVA.Por ser hontem dia do nome de S. M.
o Imperadpr, den a fortaleza do Brum a salva do
estyllo 1 hora da tarde.
HOSPITAL PEDRO II. Calebroa-se hontem
neste estabelscimento a fasta de S. Pedro de Al-
cntara, padroeiro da casa, com toda a decencia e
reiigiosidade, entoando a missa o sacerdote das
missoas franeezas na frica, Revm. das Bonches,
tendo por dicono e subdiacono o seu sompauhei-
ro Revm. Jorc-t e o superior dos lazaristas em
Pernantbueo, e oceupanio a tribuna sagrada o
digno pregador da capaila mptrial Fr. Joaqnim
do Espirito Santo, que em parase elegante e pre-
cisa fax o nanegyrico do grande Santo, com agra-
do geral dos assistentes em numero avaUadssiuwi
Os alumnos do colegio dos orphaos, sob a di-
reocio do sen professor, o Sr Trajino de Bircel-
los, aecompanbados na seraphiaa pelo distincto
professor* Sr. Gustavo Wertheimer (o^uelgeneroso
e graluitamento sa eresiou), entoarau os cnticos
sagrados com seguranea e costo, especialmente os
dous alumnos Delphino da Silva Tavares e Frn
cisco Alexandrino da Paula *oeha, o quaes pa-
tentearam voz firma eagradavel e conbeciraealo
da arle musical nos doas solos Inaomatus e Be-
nedietus.
A msica da atusa toda sacra, escripia pelo
professor Lambilotti, de Pars.
Assistiram i solemaidade, alera do Exm. prove-
dor e diversos raembros daj .na, um creseido
oumero de Sras. e de pe-soas gradas.
Aps a- ceremonia foi o esuSelecirnento visitado
pelas pessoas presentes, que** agraden o acei >,
a boa ardan da caa, e a aasfaco dos enfermos.
INSTITUTO ARCHEOLOGICO E GEOGP.APHI-
CO.Renoie-se bonlam era sas.ui ordinaria, sob
a presidencia do Exra. coasaUjei'o Mnniz Tavares.
e com assistencia dos Srs. Drs. Soares de Azeve-
do, Aprigo Goiraaraas, A y res Gama, Fooceca de
Albuqnerque e Aff raso da Alanquerque. e do-
Srs. coronel Leal, Padre Lino do Moute Carmello,
e major Salvador Manrique de Albuquarqna.
B' lida e approvada a acta da antecedente.
. O Sr. secretario perpetuo menciona o seguinte
excediente :
Um offlco do Sr. Dr. Serapiio Euzebio d'As-
sumpcio, aceitando e agradece ndo a sua eleicao
de socio correspondente.Inteirado.
Outro dos acadmicos do 5a anno, convidando
o Instituto a e azer representar no aelo da en-
trega de ana retrato do Sr. Dr. Aprigio Guima-
raes.
O Sr. secretario declara qae em companbia dos
Srs. Drs. Bapu.-t i Begaeira e Fonceca de Albn
querque comparecen a aquella solemaidade e in
terpretou os sentunentos do Iostituto.
O mesmo Sr. secretario parpstno da canta das
sagniatas effarUs : Varias nmeros do Diario de
Pemambuco, peto consocio Dr. Figueira ; alguos
Baeros da (/atoa Librai de Alagas, Americano
a Santa Crnz, petas respectivas redaccoes ; trinta
moedas de eobre de dioerentes valores, pocas e
nacionalidades, pelo Sr. Firosmoo dos Santos Viei-
ra ; nra esaasplar do dcurao lido pelo Sr. Dr.
Aprigio Guinaraua ae abrir o curso de Bcooomia
Poltica e da oniro sor occasiao da Ihe ser offare
cido am retrato par sene discpulos ; offariados
pelo mesmo seohor.Todas Mu offertas sao re-
cibidas aos agrado e auadass-ie archivar.
Entra em daeussio a approvada a radicacio
da Sr. Dr. Aprigio Guimaries, para qne se aetabe-
lecam Matos de conversacio em todas as sassoss
do Instituto sobre os flns da mesmo.
Vem a asesa vai a respectiva eamoaissao ama
proposta para admisaio de am socio efleetivo.
Vem igualmente mata nata proposta do Sr.
Dr. Fonceca de Albuqoerque aegmoaundu o or-
denado do coniraao. A' aummuaio da (nados e
Mais o algarismo........
Tolalidade dos dias decorridw dasde 1 de
Janeiro de 1850 at o dia 25 de marco.
8 i
ido am parece*}
ssao de socios e em seguida
ietraSr. onegoraelsco Ro-
llo de Medeiros, e correspon-
D. Luiz da Sonza da Silveira,
ages Codiceira e Miguel Jos
tra
da CMamissae1!
eleitos socios:
ehael Pereira
denles os Srs
major Jos Doi
Alves.
E' igualmente approvado socie eBfactivo o socio
correspoadenie Sr. Dr. Jos Tiburcio Pereira de
Magalhes, depois de vencida a urgencia proposta
pelo Sr. major Salvador Henriqne.
O Sr. presidente designoa eomo ponto de con-
versado para depois da ordem do dia da sessao
segrate a thase apresentada pelo Sr. Dr. Fonceca
de Albuquerque : A restauracoo das provincias
brasileira do jugo hollandez, seria um fado de
prosperidade futura para o Brasil, ou sena pre-
ferivel o s' dominiot
EXPOSICO PBOTOGRAPHICA. As pessoas
que desejarem ver os desenhos da frontaris e do
corta transversal da igreja em construccao de
Nossa Seohora da Penha, para melhor compre-
hensao da descripcao hontem feita na 8.a pagina
leste Diario, podem dirigire iJJvraria Fran-
ceza i ra do Crespo, aonda se achara exposlas
duas pbotographias feitas pelo deslindo photogra-
pho o Sr. Joao Ferreira Vilellla, as quaes represen-
tam lodo aqaelle edificio desde a estatua da cu-
pula at a base do templo.
FESTA DA AGRICULTURA NA CHINA.-Tcds
os annos, e em certo dia, preside o imperador da
China grande festa da agricultura. Acompa-
nbado por tres principes da sua corte, e pelos
prncipaes magistrados do imperio, principia por
offerecer um sacrificio divindade Chang-Fi, ro-
gando-lbe que desenvolva e conserve as prodc-
eles da trra. Acabado o sacrificio diriga-se a
um campo e pSa-se a lavra lo na presenca de
toda a sua cne, e por meio de am silencio reli-
gioso. Todas as alias persoaageos qae o acom-
panhara fazera o mesmo; sao estas que trazem os
cofres preciosos, dentro dos quaes esto as semen
tes qae se devera lanzar trra. Depois de haver
dirigido o arado em diferentes direcebas, adra o
imperador com as semeates trra, e dislribae
por flm numerosas recompensas aos lavradores
qae aesse <>aoo se distinguirn) em seus trabalhos.
Sao concedidas grandes honras na China a
todos os cultivadores de terrenos ocultos dos d-
senos da Tartaria.
Na Franca existem mais de 200 sociedades de
agricultura, cora premios instituidos para aalmar
os dascobrimentos agrcolas e aperfeicoar a arte
da callara.
Na Allemanha e mais ainda na Iaglalerra, sio
extraordinarios os beneficios qae idnticas socis-
dades esli prodazindo. Em Portugal o rei D.
Fernando nao menos diligente e iotelligentissirao
agricultor mas as sociedades de agricultura; quasi
que ainda nio existem lora da ilha de S. Miguel,
que de todas apreseotou o primeiro exemplo.
CALCULO CURIOSOSabendo-se com exatidao
o da, mez e anno em que nma pessoa nasceu, es-
creva-se em um papel os doas ltimos algarismos
do anno immedialameote anterior ao do nasci-
mento verbi-gratia : se nasceu em 1837, escreva-
se 36 ; addicione-ss a qaarta parle dase numero,
despresadas as fraec^es, se as houver ; addcione
mais o algarismo 5; sddicione ainda mais a tola-
lidade dos das decorridos desde o 1' de Janeiro
at o dia do mez e aono em qae aaic?a, iaclasive,
nio esqueceado o dia do anno bissexto, se o nas-
cimento fr em anno tal, e o mex posterior a feve-
reiro ; somme estas quatro addiccdss e divida por
7 ; o resto oa sobra da divisao indicar o dia da
semana era qae a pessoa nasceu, e se nao houver
sobra ou resto, esse da ser sexta-feira.
A tabella seguinte, -qae se organisar previa-
mente, determina os das da semana, em relacao
com a divisao das parcellas cima ntalas; a
saber:
Sexta-feira
Sabbado
Domingo
Segnnda-faira
Ter?t-feira
Quarta-feira
Qunta-feira
E templo
Supponhamos que a nossa amavel leitora saben-
do que oasceo a 25 de marco de 1850, ignora
coratndo o dia da semana ; rica-o sabeado proco-
\ ao seguinte calculo :
'" i anno aniespr ao do nascimento-
daste numero, dasprexada a
Soraraa 150
Di vi Ja por 7 ; o quccenleser 21 e o resto 3 :
este resto indicar que a no-sa araavel leitora
uasceu em urna segunda feira, conforme a ta-
bella.
LO-TERIA.-A que se ajha venda a 212 a
beneficio da igreja de Nossa Senhora do Terco, a
qual corrre no da 28.
PA3SAGEIROS O hiate Sobralense levou para
o Cear s Aracaty :
Dr. Antonio Saboia de Sa Leito e Francisco
Goncalves Lintures.
UfiMITERIO PUBLICO.-Obituario do da 17
outubro.
Joao, preto, Pemambuco,, 1 anno S. Jos ; con
vulcoes.
Pacifica, branca, Pemambuco, 4 annos e meio,
S. Jos ; varilas.
Maris Citharma de Sena, parda, Peroambaco,
30 annos, casada, S. Joe ; eosefalite.
Jospha, preta, Pemambuco, 7 annos. Boa-Vista ;
hsmptize.
Lniz Antonio do Nascimento, preto, frica, 70
annos, solleiro ,Boa-Vista, Hispital Pedro II; hy-
petrophia do coracao.
Antonio Lins Dias, branco, Portugal 36 anuos,
solteiro. Boa Vista ; peritonite.
Mathias Antonio de Mello, braoco, Peroambaco,
45 annos, viuvo, Boa-Vista, Asylo ; apoplexia.
I Idfonso de Souza Res, branco, Pemambuco,
46 annos, solteiro, Boa Vista ; labre dynaraica.
Jjjiui:n Alves des Reis, branco, Portugal, 75
annos solteiro Santo Antonio; molestia ignora-se.
Antonio Joaquim de Farias, branco, Portugal,
82 annos, casado, Boa-Vis a ; heraorrhagia cere-
bral.
Maris, parda, Pemambuco, 11 mezes, Afogados;
convolcoes.
Maria, branca, Pemambuco, 3 annos, S, moles-
tia ignora-se.
-18-
Marcos, pardo, pemambuco, 6 annos, (iraca ;
anemia.
Ricardo de Souza Ramos, braoco, Pemambuco,
53 annos, solteiro, Boa-Vista ; hepte splenite.
Mana Joaquina, parda, Pemambuco, 70 annos,
solteira. Boa-Vista; bexlga.
Sabino Jos de Figneiredo, pardo, Parahyba, 21
annos solleiro Boa-Vista; be.vgas.
Jos Carnero de Lacerda, branco, Pemambuco,
40 annos casado S. Jos Bexigas.
Joaquim Bispo Roberto, pardo, Pemambuco, 27
annos, soUeiro, Boa-Vista ; nma coria nos temos.
Hospital Pedro II.
Maria Julia Raposo, branca, Portugal, 50 annos,
casada. Boa-Vista ; tubrculos pulmonares. Hos-
pital Pedro II.
J"elippe Santiago Moura, preto, Pemambuco, 20
asnos, solteiro, S. Jos; tubrculos pulmonares.
Rila .Marta dos Anjos Paula, branca, Pemam-
buco, 60 annos, viuva, Graca, hvdropericardia.
' Jos Dias da Silva, braHSo, Portugal, 26 annos,
solleiro, Recife, phlyslca pa'monar.
0
1
2
3
4
5
6
PUBLICACOES A PEDIDO.
A' Hlini. eamara municipal de
Hasta.
Tendo nos ha dias nos dirigido vetusta cidade
de Olinda, em Iiusm de ama casa para tomarmos
os medicnaos banhos do mar em razio dos acha-
ques de que somo roarlyres, nao deixamos de nos
levar por agradavel impressao, qaaodo ao fazer-
mos certa digressao por varios lagares daqaella
cidade, deparamos com os utilissimos melhora-
raentos matenaes qae all em diversas ras tem a
respectiva e Lima, cmara municipal mandado fa-
zer ; consistinio taes melhoramenlos, pelo que de
passagem podemos observar, nos reparos do cal-
camento das ras de Malinas Ferreira, do Passo
Caslelhano at o oitao da matriz de S. Pedro No-
vo, dando a esta mais largura; travessas de S.
Bento, largo do Varadouro, etc, e a renovacio do
calcamento das ras que da de S. Bento d sce pa-
ra a do Aljube ; a da ladeira da S em -eguimen-
lo esquina da do Senhor do Bora-Fim, inclusive
a bomba existente na fralda da mesma ladeira,
que igualmente fra renovada, e finalmente a tra-
vesea tambera do Senhor do Bohi-Fim.
Por todos estes logares tivemos occasiao depas-
sarraos, eomo j o dissemos, e perfanctoriamente
observamos taes melhoramenlos, e ao ve los nao
podemos deixar de bem dizermos e louvarmos a
actual mnoicipalidade daqaella cidade, e de tecer-
Ihe o nosso fraco elogio.
A nossa curiosidade, porm, nos levon ainda a
pergantarmos aos do lugar quem eram os cida-
dos que presentemente faziam parte da manici-
palidade, e baviam concorrido com a sua bda von-
tade para lio louvavel beneficio publico, ao que
nos infermaram, qae tendo o Illm. presidente da
muoicipalidade, o prestimos} Sr. tenenle-coronel
Manoel Antonio dos Passos e Silva, da accordo
com os domis vereadores seas companheiro-, e
entre elles os Srs. major Francisco Virios, capitao
Francisco das Chagas Salgueiro; tenenle Chri.-to
Leal, jaiz de pac, Luiz do Reg e outros resolv do
a se fazer a mxima economa dos draheiros da ca
mar, havendo-se anteriormente pato innmeras
dividas velhas, inclusive a das antigs, sntacumbas
do cenileriodt mesma cidade, o tendo com taes
providencias se reunido algum peculio com o qual
se podessefazer face s despezas de mi d'obra com
o servico qne porventura houvesse de se por em
pratica ; e ajudado ainda pelo Exm vicepresiden-
te da provincia, o Sr. Dr. Manoel do Nascimento
Machado Portella, que benignamente ordenara,
depois das indispensaveis informaedes doi agentes
offlciaes, a qae se entregasse a disposicio da mes-
ma municipalidade as pedras que exUtiam em
ser, proveniente do desabamento da velli i cadeia
daquella cidade, e como tambem as do antiguissi
mo quartel, situado ra de Bom Suceesso, ten-
do-se afinal conseguido tao valiosas acquisicoes,
assentaram aquelles bons cidadios de prem em
execucao os supracitados melbcrameotos que all
se acbam vista de todos que por l passarem, e
os quaes por nossa parte alada ama vez os loa
vamos.
Agora, Srs. redactores, que tivemos occasiao de
oceupar ura caniinho do vosso importante o-gao
de publicidade, vos nos permitiereis aioda que da-
qoi fagamos urna lembranga a mesma I lima, mu-
oicipalidade de Olinda, e a serros atendidos em
nossa ingenua lembraoca, como esperamos, visto
ser ella para lino benfico e de ulilidade pablica,
(eremos mais ama vez occasiao para reiterarmos
os nossos encomios, por mais esse assignalado ser-
vico qne tiver de prestar aos seus rauoicpes, "o
qual augmentar os qae cima ficam mencio-
nados.
A lembranca de que viemos de fallar, Srs. re-
dactores, consiste na indeclinavel necessidade de
se arborisar o espacoso e bello largo de Nossa Se-
ohora do Carmo. Toda a gente qne tiver neces-
sidade de passar por aquella pillaresca collina de
Nossa Seobora do Carmo, quer para os banhos do
mar ou para os hygienicos passeios ou outro
qualquer mistar, ha de reconhecer primeirt vis-
ta, a immediata utilidad i do arborisamento do es-
pado que sa prolonga entre o sobrado da esquina
do mesmo largo, em Traba recta, a projeetada es-
argo, emiioaa recia, a projecuua es- raune iruugum, giuuo aMuia^Mw k
liaba terrea de Olinda e Beberib, e de Vasco da Gama para as Iadias; em 1498 tetas-
para se conseguir tal desidertum, nada mais
preciso do que correr ama recia do supraeitado
sobrado projeciada esiacao da liaba frrea ; e>
era distancias convenientes plaolar-se boas esta-
cas ou toros das nossaa excellaatas gamelleiras.
cajazeiras, orelba de burro, e domis ontras fron-
dozas arvores que possnimos, com Unto que se-
iam das que produzam o sea benfico effeilo du
ranle a estacao quente e calmosa, com a sua bel
la a espessa folhagem.
Qae despezas sa poder faaer com tal acqoisi-
cao ? Cremos que bem pooca, porquanto, ella-*
uao passarara do jornal de am, ou outro trabaja-
dor que se encarregar de condozir do matto e da
soterrar as referidas estacas que forem precisa*
paro o espago qne se designar, por isso qne per
emquanto se dispensario gaiolas em redor o
planto dos mesrnos troneos, porque evidente qne
por all nio ha transito de animaes, e mnilo menos
de vehculos que, como lodos saben, deordioaiii
sao as que maior damBO causara a taes beneficios.
O nivelamento do terreno e do espago que se arb -
risar, se fara depois, e quando ja estas eslivereai
desenvolvidas, e prestando aos transentes a sua
benfica sombra e freseara.
Todavia.se a lllmi. cmara entender do seu z>l
e bom desejo de servir aos seus mnoicipes, qi:s>
deve desde j ir precedondo ao dito nivt lamento
pouco a pouco, correspondente a parle do terreno
que mais for preciso, e segundo o que permitlirem
as (oreas do colre da mesma muDicipalidade,
desl'arte conseguir a transformarlo d'aqnella pillo-
resca eminencia em aprasivel passaio para tod;
aquelles que tiverem de passar o verao na velh k
Olinda, tanto melhor, e em lal caso ella aindr lera
jus ao agradecimiento de lodos que tiverem de aira
vestar por all em demanda dos banhos do mar, -
tambem do passatempo e recreio.
Em conclusio d'aqai pediremos anda a mesrra.
Illma. cmara, que se digne ordenar a que os seu
flseaes deera andamento a limpeza e eortamenio
dos mallos agglomerados pelas mas da mesma ci-
dade, servico este que, nos informara, tero-se por
coslnroe execular-se todos os annos por este lempo
de verao. Faga ella igualmente com qne es mes
mos flseaes ponham em execucao, a com efficaeia,
as posturas que obrigtm os proprietarios a fazer
os passeios de suas casas, e com especialidade o*
das ras de maior transito, pois nao de cario ca
bivel que continen) da forma porque tivemos oc-
casiao dever os mesrnos passeios de algamas daquel
las casas, e tanto mais e censnravel, quando se sa-
be qae a n aor parte dessas casas pertencem a
pessoas que pdem mui bem, e sem sacrificio fazer
tao exigua despeza.
A velha e sempre memoravel cidade de Olinda.
vai finalmente e em breve gosar de mais dons pre-
ciosos melhoramenlos raateriaes, e sio elles a illu-
rainacio a gaz e especialmente o encanamento da
lmpida e crystalida agua potavel do ameno Beba-
ribe ; assim pois 6 preciso qne lodos os mais me-
lhoramenlos que depeudam de menos difflculdades
se fagan) quanlo antes, e estejam em relagio cora
o Drogresso qne se vai ter com a excelente acqni
sino de agua e gaz carbnico.
Eia pois, Srs. vereadores, avante I nio despreseis
a nossa exequivel lembranga, abracai-a e ponde-a
era pratica, qae nio s as desta, como as da gera
cao vindoura, bao de bem dreer da vossa beaeflea
obra.
Para se levar a effeito tal emballezameoto, nada
mais preciso se nio forca de vontade, mas forca
de vontade inspirada pelo amor patritico. Acre-
ditara )s, Srs. vereadores lerdes taes qualida-
des, portanto eia, avanu; e assim espera o patric-
lico.
Espectador.
O ni t lio ito Zaba e o Sr. Dr.
Collado.
V
Como promelii no artigo anterior passo a con-
siderar o que o Sr. Dr. Collagc diz sobre algn?
faetos da historia moderna.
Diz o mesmo seohor doutor no seu quarlo arti-
go (21 de setembro) < para mostrar a neobnma
importancia do trabalho do Sr. Zaba > :
t A historia da de-"caberla da America conta-
da por esse senhor do modo seguinte : No ann>
de 1492 Colombo fez as suas prime.ras descober-
tas I
i A descoberta da ludia pelos Porlugnezes, o Sr.
Conde Zaba a resume, combinando o raappa com
o livrinho as seguintes palavras : 1496 teve lugar a expedigio de Vasco da Gama >
assim co.no quanto ao Brasil apenas disseraiNo
anno de 1500 o Brasil foi descoberta por Cabra I.
f A historia de Joaona d'Are, essa herona qua
libertou, por assim dizer, a Franga do jugo dos
loglezes... contada nos seguintes termos: *No
anno de 1429 houve em Franga ama mulher ll-
lustre chamada Joanna d'Are i
f'Mas o que ella fez, as batalhas que pelejou.
como foi depois martyrisada etc. ele nada lera
valor para o Sr. Conde Zaba.
A grande revologao ingleza qne no scula
XVII acabo com a monarhia matando o rei e pro-
clamando a repblica, coma se pensa que o cont.
o Sr. Conde Zaba ?
Simplesmentc deste modo:
c No anno de 1649 houve na Inglaterra urna
revolugio I >
Quanto revolugio franceza, que acabou com
a menarebia matando o re e proclamando a rep-
blica cootada do seguinte modo: < No anno da
1789 houve era Franga urna revolugio I
i Como se v, o charlatanismo apurado at
quinta essencia I >
At aqui falln o Sr. Dr. Collaga; entreunto
voa procurar fazer despparacer esse charlatanis-
mo da quinta essencia, sabstituiodo por ama pura
e real vaotagem para a iotelligencia daqueila.*
pessoas que estadam a historia universal.
Em 1441, quarto compartimento cruz grega
pretanascimento de um hornera illastre na Italia.
Chrislovio Colombo; era 1492, moldura, cor d.*
laranja, grande aconiecimento na Hespanha, partida
de Chrislovio Colombo, em procura do Novo M ando;
mesmo anno, sexto cosapartimento cheio, descc-
berta geographiea das {asas, Cuba e Hiyll: em
4493, outra moldura, slrtda de Chrislovio Co-
lombo com ama frota de 17 navios; no mi>smo
anno sexto compartimento cheio,descoberta geogra-
phiea das ilbas Dominica, Guadalupe, Jamaica ; no
mesmo anno, oitavo compartimento meio cuelo,
iosurreQoes dos caciques as colonias reprimida:
em 1498, outrVtnoldura, Cbristovo Colombo faz
sua terceira viagem depois de se haver justifica i.
de todas as calumnias peranle os reis de Hespanha;
mesmo anno, sexto compartimento cheio, deseo-
bertas jsograpbicas, das ilhas da Trindade, Mar-
garidaJTlo Orenoco etc.; oo mesmo aono, oilava
eomparlimenio meio chalo, insurreigio das coio-
looias; em 1501, moldura, grande aconlecitnenlc,
Coloraba em farros levado Hespanha, ea .
1502, sexto compartimento cheio, Colombo faz sua
quarla viagem e chega ao golpho de Darien ; ero
em 1506, crui latina, no quarto compartimento,
norte de Colombo.
E'.s dita a historia de Colombo.
Passo agora a narrar a vida de Vasco da Ua.. '
que se bem nio se acbe escripia no niapp **
todava pdese escrever couforme o que exponuo :
Em 1450, no quarlo comparllmeato uma.f
grega formada em am triangule cor de lar
nascimenlo de Vasco da Gama em Portugal
tringulos edr de laranja indicara fados paringu
zas); am 1497, moldara cor de laranja, Isto al
grande triaugulo, grande acontecijpeato pariij;


,



M

do cheto, ao
Gama deps
MOlft* ji VJtO
alinde, Calle!
MU eom o
dateoberta ge>
pelo OeeDo;
ra), grao le ac
jtfto eorapartimeota, Vasco d jadmi:
dal ter pascado o cabo das Tar- [ menle
por Bartholomeu Dias aporta en-
te Mozambique e Mombaga, e
da Coila de Malabar, a
do caramba'para aIndias
grande Mngalo (raokla-
Iti, ebegada de Vasco da
ravflN car
ie *ar-lh<
-*r*_-
ativas,
ilbosas.
e as mas cora* si) real-
Diario d
PnrnambiLco
- Sexta [eir 20
da Outubro dt 1871
COMMERCIO.
ra de volta felttfliagem; o rei D. Manoel o
che de honras (dora, almirante e am habito de
Gbristo; era 1500, grande triangulo i_.aldu.r-.
Pete Atures Gabral parle ora urna flota para
as Indias; mesmo anno, do texto ooeapart melo,
triangulo ebeio, descoberta geogfajraiea, Pedro
Cabral descobre o Bras14 passagera; no meato-)
ano* no priroeiro compaftinento triangulo cheo,
gaerra cora Calicui que ladro A. Cbral bombar-
deia ; no mesmo anno, nooo compartimento trian-
galo meio cheio, tratadoa.de eoaamercio cora os
teia de Corhlm e Canaaor em 1501, grande tri-
ngulo, aroutecimeijo aeleafe, ebegada de Cabral
cava immensas ri juH; em l$)& triangulo gran-
ee (moldara) 2' viagem de Vasco da Gama as lu-
dias, do regando compartimento am circulo encor-
ralo ao nm triangnlo colonias eos Slala e Mo-
eamblaae; no mesrao anno primeiro compart -
meato friaagulo cheio, guerra com.Calicut que
bombardeada etc. etc.: do Dono compartimento
triangulo meio cheio. iratado ora o rei de Caa-
mar etc. ele; em 1521, no guari compartimento
tnaojato cortad* por anta iintia horisoaital for-
mando orna erot latina, raorte de V. da Gama.
(Juanto i parte que pertence a Brasil eu, reser-
var me-bei para oolro artigo especial e passo
historia de Joanna d'Arc.
Qaantqj In.nna d'Arc, d-;e o mesmo.
Wle-H"escrever toda a raa vida heroica no
mappa. hba nfe, sendo preciso para isso tanta
perspicacia guante ae empregou para riliculari-
aar o met'iodo Zaba.
E se nao, veja-se :
Ni anno lilO, no quarto compartimento cruz
grega amarella, as-intento de u:n hornero ( mu
Iher ) illustra. Joanoa d'Arc ; e n 1129, segundo
compariiiBentQheio,tomada da dale de Orleans,
por Joanna d Are aos.Iagl.zes, a.-ira como das c-
dades de Jergeao, Mrao, Lt_augency ; e Tmyes no
mMraoaaaoaoprimelrocompartimeito meio cheio,
b itatba de Paty onde (eito prisi--neiro o general
Talbot por Jaanna d'Arc- ; aesse mesmo anno m ir
dtt1"-, grande acontecimeoto, afiraca do Carlos
VII em Raais etc. etc. ; era 1431 cruz l-tioa no
qaartc compartimento, marte da Joanua J'Arc
queimada pelos IagAezes.
Qianto a revolugio ingleza dala no scalo
XV|{ eque signii-Jida no mappa p.r urna sim
pies data ci de aer prova da inutilidale do
methodo Zaba por goanto toda ella ola ser re-
presentada nc mesmo ma apa.
Esereverei o reinado le Garlos I para melhor se
eomprehender a successio dos fados d'essa poca
lio celebre e frtil era consequencias polticas pa-
ra a lajlaterra.
Cor encarnada, Inglaterra.
Na anuo de 162o, juioto compartirarato cheio,
soberano, Garlos I; no mesmo anno. primeiro cora
partimento ebeie, guerra coa a Hespauha, n.i
mesmo anno stimo comparliannio cheio, conv.-
eaeo do parlamaoto para dardos sub.i los para a
guerra, lei* jue o d sso.'ve; em 16.6, no rae-m >
o ai partimento e o mesrao syrabjl>, ciuvo&K'ado
secundo parlamento e sua dissoiuga ; no anno
1628, no mesmo comparlimeoio e o mesmo sym
bolo, convocacao do terceiro parlamoto e a peli(ao
dos dirtitos feita pelo mssmo.parlaraento; no anoa
de 1629.no mesmo compartimento, meio cheio, lei
qne dissolv* o parlamento; ao mesmo aam quar-
locompariimeajo, cruz launa, morid de Ba.kia-
gara assassioado por Fe'lon; no mesmo ara >, qa.r-
to compartimento cheio, dous h>memscelebr;s, os
miniaros Strafjrd e Lad; no anno de 16)3, mol-
dura, grande aconleeimento, Carlos J ae faz cor ar
na Escocia ; etc., ate, e:c.; no asna de 1637 s-
timo compartimento, meb cheio publeacao da lei
que maada.idmittir oo reino a liturgia anglican;
no anno de 1638, oitavo compart. ment meio chaiv,
inarrelclo que produoo o celebre pacto solemne,
coabecido pelo illumiiusmo puritano ; einarti de
nienelonar a leis sobr9 os monopolios do 1; sa-
bio, ciro, ferro, vinho, caaro, tabaco, et. te.;
no mesrao amo 1638, oiuvo cmipiriimfoo che
retclucaeda cruz de figo ou di honra (daiufi-
mii); ero 1639, o. na compartimento cheio, pac
de (ierw.ck, abultado a liturgia anglicaoa na Rs
coeia; na ana* de lO, selirao- comparliineuto
ch h, eonvocaoaa do q'iarto parlamento cooheci-
da na historia pelo curto parimnita, pala sua r-
pita dlssoluc.o, e convocarlo Jo quinto altlma
charlado-o longo pirlamento, abolido da cmara
ettrdlaia, e do tribunal da York ou do Nirte; no
aDno de 16il, no qnarto compartimento cruz lati
a. marte de StraffrJ no eadafalso ; no aana di
1612, no segando coraparllmenta cruz grega, gner
ra civil ;'entre o partido do rei e do longo parla-
mento ; no anno de. iii, segunda compartimento
meto cheio btalha de M'r^trai-door, onde ?e dis
tingue 01. Crornwell, peidida pelo rei ; no ann>
de 1643, s'gnndoomnrtinaeni meio cheio, ba
talhi de Na-eby ; perdid pero re; em I>il6, mol-
dura, grande scootedmeato, eotrega-se Carlos aos
E-cotes que o entregam aas Iselttas ; no anno de
1C8, ota?o eompartimento meio cheio, ublevacii
j candado de Keni e da provincias do norte e oes-
te; no mesmo anoo. segunde compartimento meio
chio, varias baUlbas gmhis aos E c zes ; era^
1649, no qnaawMfaiira*nt eras latina, morte
de Garlos I no calafalso ; no raesma anno, stimo
coapartiraento meio cheio, le lo longo parlamen-
to abol ido a cmara dot jtJs ; em 16JO,' oitavo
compartimento meio Cheio, in^urroioaa na Ir'aada;
ai mesmo anno, primeiro compartimento raeii
etMiavftaUlbas de Dumbar; em 1651. raesma ?yra-
balo e wmpartimento, batalha de Worcester, nnde
se dlstiogue Cromwal: ; era 1633, mi dun, gran!-'
aeonteelmento o lodgn parlameote, dissolvido por
Cro'.i.well eom as armas na mo, no mesrao ann
stimo compartitrento cheio, jenvoeacao on or
ma^ao do parlamento Barebcne ; nesa mesmo an-
no urna moldura, grande aconteeiraento, protecto-
rada de Cromwell; era 1651, se;imo carapartimn
to raejo cheio, lei de Croawell dissolvendo o par-
lamento Barebone, e oulra lei creando os gover-
nas; em 1636, stimo compartimento cheio, con-
oca;ia da nova assambla ou parlamento eleilo ;
era 37, mildura, grande aconteeiraento, (se ni)
te jnizer collocar no stimo comparliraento meio
cheio ) a nova constituieao, gue d a hareditari-
dJe a Cromwtfll.
" Vgora escreverei alguos fajtos externos ; em
1653, primtiro compartopeoto chelo, guerra coni
a flollanda; no mejoo anno, aono compartimento
cheio, paz, a qual tinha como concao a expulsa i
de Carlos II da Ilailaada ; era 1056, stima cora-
Krtimento cruz grag, allian^a cora a Franca e
irpanha ; eaa 1656, segando cimpartiraento mei i
eheio, acuiiQ-ao da faotaica ; no roesno anno os
mesmos symbolo e compartimento, aaquiaicao de
Djtikerque e MtrJick, da Friasi ; era IB53, cruz
latina no quarto ou quioto compartimento morte
de Cromwell; caro mesmo anno quint comparti-
mento ebeio, Ricardo Cromwell succede na repu
bliea ; em 1659. moldura, grande aconteeiraento,
abdica55o de Ricardo Cromwell; mesrao anno
qniato cmpariimento, cruz raga, divisio no po-
der, chefes da repblica os genaraes militares;
Lamben e Harrisoo, mesmo anno ; stimo eom-
partimo cheio, convocagio do longo parlamento,
lei que dissolve o rump, norae que bavia toma
do o longo parlamento: quarto compartimento
eaeio. hornera eeleor* Jlonk ; primeiro comparii
meato cheio, lomada da Londres pr Mouk ; sett
-nao compartimento ebeio, convocacao do par:.
ment, que tora o oome de mvenfao ; em I6b0
moldura, grande aconlnclmento, chamada de Car
los II, pelo parlaraeaft para o iltrono.
Vam todos que a tetolucaa ingleza, que appa
race no mappa pele receber todo o desenvolv
ment que dei no presente artigo; sendo que mu
t ontros (actos poderia 'aeresaentar, se nio
aehasse os qne Acara narrados roais que snfflcien
lee para provara sem rano eom que se ten oen
orado e conlemnado o metbalo Ziba.
Qaanto a revolaco franceza ser parte da ma
garla do ontro artigo.
Recile 17 de outubro de 4871.
Jos Augusto Ferreira da Costa.
( Continuar-st-ha )
IMPERIAL
Compaiihia de egaro contra
. fo go.
^AGENTES
S. P. JOMSTON o,
Ruada Neaiala-nova a. 4t.
n 2 de!
pbn.da MemiloncaAidem sen
n. M Francisco Caracciolo de
n. 07 Jos Mara Ferreira da
Manuel Floreatino de Albuqa
b. 69 Candido Al ves da
Segaros conlra-fogo
COMPANHIA
NORTHERN.
Capital........S0,000:000*00l
Fondo de reserva .... 8,000^)00*000
Agentes,
Mills Lathan & C.
THE ALLlXNGE BRITISH 4 FOREIGN.
Life and Fire Assaraoce Company etubelecida
ira 182i. CapiUl 5,000,000
q agentes desta compaahia toraam seguro
contrafogo sobre predios, gneros e fazendas t
pagam aqui prejoizos devidamenle provadoe. .
|Rabe Schraettaa & C
Carpo Santo n. 15.
SEGURO CONTRA FOGO
Thu Liverpool Insurance Company.
Agentes:
Saonders Brothers 4 C
11Gorpo Saato11.
PRAGA DO RECIFE 19 DB OUTUBRO
DE 1871..
k 3 1/2 HORAS DA TARDB.
Cotaces offlciaes.
Algodao i* sorle 585 rs. por kilo.
Cambio sobre Lonires 90 div 24 d, 2i Ii8 d.
e 2i l|i por liOOO.
Descont de letras de 8 e 9 0,0 ao anno.
a. t. Stepple,
Presidente.
P. J. Pinto,
Searelario.
ALFANDEGA
Renliraeato do da 1 a 18. 618:322*217
dem do da 19...... 35:036*617
tabbatina;
Ireita? 1 itent;
idea; n. 68
MonteNeiro 1
abbatraa; t> 71 aqnim d
dem sendo t de sabbatiaa ; a. 71 Tin!
Fraocijco dn RegoMuniz I demj n. 72 Antonio
de Amonta Garca 1 dem ; a. 74 Samuel Tertu-
liano Henrlques 1 idem; n. 75 Carlos Emilio de
Andrade Peixoto 1 em M
ba(fctn.em setaiubro; a
FrA 1 era agosto,
selMfro ; d. 77 "
2 a aatembro;
Japir i idem ;
Waaderley 91
Jaio Baplista 6|
2 de licao em
Magalba's 2 ra.
Manoe! Flix
oro; h. 8f r
sabbatiaa em agosto e
87 Adelina da Silva Pin!
stlemDro; o.-89 Nifo Ro'
fetembro ; o. 90 Antonio Alfredo da Gama e Mello
1 iJem; n. 91 Geotit Aognsto de Moraes Bilieu
coart 1 idem; a. 92 Jastiniano Martina Azara
Meirelles 1 idem; n. "
Freir 1 'idem; n. 94 Franaisco,
nba I de sabbatina em-Sgosto e tembro ; e n. 95 Octavio ereirjuda,/t>uha.J.<]eok|
setembro. nH-iaw-raniw i *
Terceiro anno (JfaairaL.i .n .
N. 8 Olympio da S.lva Costa, F firtti em ouHP
bro na 2" oadeka ; a. 13-Franetsco-Qjin^i. Qaoh
B..rreto 5 em setembro idem ; n. 21 A'ipm Zaca
ras de Carvalho 3 em setembro idam; o. 23 Cas
todio Damingnes dos Santos raior em setembro
e 3 era outubro idem; n. 34 Joaqun) Jo-e Godi
nha Jnior 3 em outubro, idem ; o.' '37' TAoinir
Gielho de Go3mio 4 m -oniubro; Mem ; *. W
Rpaminondas Banleira de Mello 3 era oottrbro,
iiem ; n. 45 Avelina Ildefonso de Oliven* Ateredo
4 em oalubro idem ; o. 48 Antonio Pererra' de
Castro 2 ero selerabro idem; n. TEdatrd. lav
roe Gomes de Aranjo 2 era selembroMetn ; n 65
Bernardo Lindolpbo de Meadooca 4 era setembro
idem ; n. 60 Francisco Caraeeioh da PanraReftfs
4 em oalubro, idem ; o. 67 Jos Mane Perreira da
Silva 1 sahbatioa em setembro, noel Florentino de Albuqaerque 'Monte-negro 8
faftas em setembro idem; rr. 70 MatWs Jot'qafm
da Silva 5 ero setembro, dem ; n. 71 Tttomat Ffan-
ci'c > do R*o Muoiz 1 sUptaattoa em setembro,]
=
=
i teas tiverem de ter varridas,
M^logaret qae forem designados pelos
sari feita pelo tempo de teis me
rescisio do contrato ad libitam da
alando as maltas no casos aa fae
Jearels.
_Ja de base a aantia de 750*000 por se-
mana, sendo a freguezia
Do Reeife 150*000
JtntoDio
260
^municipal do Keci
de-oo
lo Joaquim de SatMrCeio,
Pro presidente.
Lotyeaco Bizerra Carneir da Coaha.
Secretario.
l" P i
ARACOES.
633:538*864
Movloieato da alfade^a.
Volnmes entrados com fazendas
i com gneros 117
Volumes
sahidos cora
> com
fazendas
gneros
117
235
435
-----030
D?ccarregam boje 20 de outubro.
Birca portuguf za Woodcitleraercadonas.
Barca inglezaacinacarvo.
Brigue portuguezTiirtmpAa varios genero?.
Brtgue portuguez Relmpago -idem.
Brigae none-aemaolia -fannhi de triga.
Pitacho inglez Mar y bacalhio.
Despachos de exportacfto no Ha 18 de
Qtitubro.
Para os partos do exterior.
- No brigue ioglez Culi, para Liverpool, car-
regarara : iiills Lathan & C. 13) saccas com
10,0)2 kil03delg)dio.
Na barca iogleza Helen Isabel, para Liver-
pool, carregarara : Saunders Bro'hers & C- 329
saexas eora 29,031 k los de algodb.
. No p- tacha norte-at!eni^o Carona, pan U-
verpool, earfegoa *: Henry Willmer''877 sccs
cora 21/88 kos de algadao,
-* Na barca frtjnceza Mauricien, pira o Havre,
carregaram : Tisset freros & C. 56 sa;cas com
4,018 kilos de algolao.
N brigae hollandez Wald Burger, para
Liverpool, carregaram : Mills Lathan & G. 8 sac-
cas com 333 kilos de algodao.
Para -os portoa do interior.
Na barcaca Virgem do Porto, para o Porto de
Pedras, carregaram : Marques Irma as 2 garra fo--
de ginebra com 54 litros.
-*. tt w
RECSBSDORIA DE RBND.V6 INTERNAS
GERAES DE PERNAMB'JCO.
Rondiraento do di*Hrl8. 5l:3fi2rtM:
(dem do dia 19...... 3.853825
53:216* M6
9A Mter10f5RDlA*>9e RECIFE.
i A rjTm. junta administrativa da Santa Casa dn
- Mlswreuidls do Reeife manda faxer publico qne na
baU te^ftjns raarlnji no dia'19 do mez de outubro
93 Ernesto Angosto da Snvl pBsiTorasMtarde, tem de ser arrematado.*
a qaaai mtil vantagent offerecer, pelo lempo de
ata "aires annos, as rendas dos predios em segui-
^STABELECIMENTOS DE CAR1DADE.
iu da Mtru da Boa Vi-ta.
Casa terrea nVM.......203*000
traa-do Cadabongo.
Casa terrea d. 18......320*000
Raa de Hortas.
Stbrado n. 4S (andar solio.). 304*000
Ba db Prdre Florianno.
Idemi47. ........180*C00
Ra do Araorlm.
Sobrado de 2 andares n. 26 '. .
Roa da Gloria.
Cata lefrean-'W.....
IdraiJJ......
Raa da Ponte Veiha.
Caai terrea n. 32.......360*000
Roa da Roda.
rdemn.8.........103*000
* PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Raa da Guia.
Casi terrea n. 27......146*000
fdem n. ti.......
Largo do Pazaizo.
302*000
240*000
180*000
NHt HHt
Acha-se carga a barca porlugne
e preteode seguir com .a maior bre1
na raesma quizer carregarpu ir de i
te cora bs consignatarios T. de Aqlao-)
C Successores a rna do Vlgarto n'19,'
RIO DE JAHERO
porto cima segne com aretidaio abr-
guajucional Dcimda, tem parte da carga faja- tttes
da, e para o esto qnt Ibe faHa trata-se com os
cewtgnaUrios Antonio Luiz de Ofcteira Azavedo
4 C, ra do Bom leos n. 67, l^Htar.
Pasa o- Porto
Yal-s3hr no diaM do eorrentt mez o patacho
portnguez LiorraJ capitiqfl. L Litl. anda aecebe
altruna carga e passagetros : trata-se eom E. R.
Rabello & C. rus do Commereio n. 48.
LEILOES.
NEHAO
DE
Um sobrado da um andar e roRo e terrado,
com 32 palmos, v3o de cerca d. 70 de
fondo, no bairro de S. Jas roa de S.
JoSo.
Quatro metas aguas oo fuado do mesmo
sobrado, que reodem 35 mensae*,'(tado
oovo e bem coostroido.
iiojr.
AS II HORAS EM PONTO.
Por iaterveocao da agente Pinto, em sea es-
criptorio, a ra da Cruz n. 38. _______
Precha-se de
para t> t ngei
so: a tratar
Icraaosa.ru*
mairo andar.
T0R
lio/, prelaia-ta pornignet,
comarca lo Rio Formo-
,o mm Lsal k
da .rujjttaia m% tri-
AtJi(
r.'Jol
'i i
Antonio fosvtj itnt de Parla
Henriqueta da Silva Palia, anos filbia e netos,
mnito agradecer a tolas as pessoas de saa ami-
zade que se dignarara acampanhar os restos taor*
taej de seo prezado esposo, pal e av6 Al tanto
Joaquim de Paria, da eata de ana "rairdaocia-ao
cemiterio publico, e convidara ainda a todas a*
pessots de sna amizade para as istirem algamaa
missas que se tem de celebrar no dia 23 do cor-
rente, das 7 as 8 horas da maohia, na matriz de
Santo Antonio, pelo oue protestara desle ja sua
gratidio para coin loaos que se dignarem comna-
racer a este acto ae tp|ifyijiiipad<^
idem ; o. 73 Uanoel do Nawimento
5 faltas em outnbro, idewj. a. JI Joaa Baptitli
Gilirana 2 em outubro idennf n. 84 Gilso da Ct
nha alagalhaet 6 era petembro idem ; e n. 90 An
tonio Alfredo da Gama e Mella f- em enante*
idra. t .
(liarlo aneo. v
N. 61 Francisco l'edro -da Catta- Mortira C faltas
sendo i de sabbatiaa na 1'etdcira em setembro<
e 5 em oatobro; o i 1 seo M ama dt sabbatma na
2' cadeira em setembro e 2 ara oatobra.
Quinto auno.
N. 1 Alfredo Ernesto Vai da OUveira H) faltas
inclusive 2 sabbatinas em setembro na 3* oadara ;
n. 21 Maooel Cirdosa Vieira de Mello 17, ineloeive
3 9abbatinas id-.m, idem n. 20-Franeisno Xrrttr
Rodrigues Campeo, 12 inelosita S eabbotiaaii
idem, idem ; n. 33 Jaaa Feteira de Arando Pna,-
9 em setembro e 4 inclusive 1 sabbatiaa em oalu
bro idem; o. 34 Minoel Jo- Meados- tastos ?m
setembro idem ; n. 43 Candido tesa da Silva J>*>.
9 inclusive 1 Mbbaiina em satertare *em; n. 50
Franci-co de Moncoivo Lima SMv, liwelativ*
2 sabbatinas idem, idem; n. 5J Joaat Policarpade
Figueiredo, nclu'ive 1 tubbatiaa'- era oatnbr
dem; n 55 Francisco Carvallo do'Paseo Ftlh.
18 inclusive 3 sabbitiaas em tetembro idem ; o.*')
Iis Antonio Floresta Basta, 18inda^e3 tabia
tinas idem idem; n. 64 Ja nutro ftibaanta-'-JS-nte'
ral fu, 14 inclusive 1 sabbaimas iietw iiw; n. 7
Mmael Barbosa Altaras Ferreira, 8 in*,ativ i
sabbatim idem idem; u. It Silvio -Ptoo Peretrw
Perraz, 8 inclusive 3 sabbaaa idea dem ; n. 74
Aureliano F rreirade Crtamo Ventora tOtselu
srf 2 sababtinas i 'em i aras rr.^ JiSalOttluo- O)
mes da Silveira II it*;oiaa id"m ; n.-80Felippa d*Ateaada '9*t d**vr"US
ftf-lnslve 3 aWmioat Men idem-, a. 82 la4. Al*
xnodre da Silva OtrrM in;1wfe 3 saMatftlM
idem fdem ; d. 8i Aolo#l *\ci*to Msgt1 IB"
cjtiive 3 stbbatmw **m*l>m ; b. 87 JoadavaMPa*
ebeco Mendet 8mfln?+v*,*3^bbtthTa5-emtseftl-i
bro e 4 Inclusive 1 ublaimlldenr; n. 90* Pedro
Charmont de Miranda 8 era setemoro dem; n. 92
Felippe Jo de-Lima II inclusive 1 tabljatldailom
dem ; n, 93 Vieente Tavares Ridrigues Lana, 16-
inclusive 2 sabbaliaas em setembro e\4 rac/usive 1
sabbatlna <"ra oatobro dem ; n. 94 Cirbs.nypo'lto
de Santa Hel-na Magflb, 7 inclusive 1 sabbBina em
setembro idem. f
-^aretaria da Faeuldade de Direilo do Ijecife 19
ip outubro de 1871. '
O secretarlo,
Jos Honorin B de Menezes.
Voisulao de Franca e da
J. Sism:
.Pravine-so ao respeltav'el publico que est a
venda a pharraacla de P. Sfcurer & C. e qna ser
adjadicada a qoera ttais cfereeer.
Aspropo'tas deven ser feilas por esiripto ao
oeotaUda de Franja oa da Sulssa em cujas chan-
cellarlas as pessoa" qne desejrem ccraeorrer para
ni acqnijicao poderao obter os necessarlos escla-
reclnwntbe todos os dias das 10 as 4 da tarde at
ti* de noveimato.
anafe,' de onrbro de 1871. _________
,7 V- 'JUt?0 Dg.OMPHAOS.
Pola ioizo de oepbiosdeata eidade, vai praca,
de vgeda, do dia 19-do torrente (qainta-Ceira) de-
poi'la andieacit, abarcaba Triuntplumte, per
ttcBQte ao expolio ido (loado Jos Francisco dis
Saok .reqnerimeato do invenleriante, para pa-
;arai'BU> de.dividas, sob a base da avaaoio dt
.:20*)*, caja barcaca saaeba i raa do Brnm, ts-
ja^eiro otnfroetea fabrica-do s bao.
M
CONSULADO PROVINCIAL.
Rondiraento do dia 1 a 18. : 29:336*-H4
fdera do dia 19......* 8183600
30:184*')44
. 446. -A PHTYSICA CIRGUmUSA.- Nao
t se curar radicalmente mediante o uso do Pe
toral dt Annaefthaitade Kcmp, tolas os casos
ordinario* de tosse ebroniea, bronchite, eatarrhos,
attbma, ele., mas sim tambera mesmo qoando a
anassta btja affbntado seriamente os orgias da
ratpiracio, seos progressos piera-3e alalhar pelo
etnaeo de annos inteiros, e a applicacSo do re
madio proporcionar ara allivio instantneo e a
defioo. If5o ba necessidade de abrigar oa ter
o menor reeeio relativamente ans' seas effeitos,
ateemo dnrants os periodos mais avanzados de
debilidale. Na saa ehborada eomposifio na
Va opiatos, nsm Acido prassico, nem Antirao-
nta. nem nenbuma outra droga nanseabanda,
ain to lmente composta e preparada da ex
tra-eia dos ocas d'uraa arvore balsmica do
Mxico, a qual potaoe as pfiopriedades as mais
VlflYIMENTO D6 POBTO.
Natos $ahidos no dia 19.
Cear pelo Araeaty hiaie nacional Sobral'nse,
espitao Joao Sabino Antones, carga varios g-
neros.
Babia Brigue norte allema, Bwgermeista Stuve,
capitio Maa, carga parte da que trouxe
Ntw York.
O6sfrt)flfao.
Nao houve entradas.
i f gO Illra. Sr. inspector Ja mesurara pioviu
cial era enmprimento fla ordem do Exm. Sr. vi-
re-presidente da provincia de 17 de agosto pro
ximo Ando mandal/azer publico que a mesma tbe-
euraria vende 500 apolices da divida provincial
no valor de 100* cada ama, vencen lo o jaro de
8 0,0 ao anno pagos por semestre na segunda
quinzena dos mezes de julho e Janeiro, e devendo
ser resgaiada; na quinzena deste ultimo mi z, ob-
servndole a nuraeracao seenida e tantas quan-
tas permiltirem os crditos votados animalmente
precedendo annuncios. Os preteodentes compa
regam na raesma thesonraria no praso de 30 dias,
a contar da data deste E para constar se man
don publicar o presente pelo jornal.
Secretaria da thesonraria provincial de Pernam
buco 5 de oatobro de 1871.
Conforme.Servalo de oDBcial-maior,
Landelino de Luna Freir.
a>
EDITAES
Faculdado de Direito.
De ordem do Exra. Sr. canselheiro director, vis-
cande de Camaragibe, taco publc a lista das fal-
tas dos alumnos desta Faculdade e que tarara jul-
gidas nio abanads en sessia de eangr'egacio de
16 do c rrente, e igualmente fago publico le no
dia 21 do corrate (sabbadoj, s 9 aoras da raa-
nia se rennir a coogregagio que tem de jugar
das hibilitacSjs dos esiulantes para os actos, e
designar os lentes examinadores.
Terceiro anna (Ia eadnra)
N. 1 Antonio Hronlano de Sonta Bandeira, 3
fallas era selerabro; d. 5 Jernimo Alves da G.
Lins 1 idem; n. 8 Oiympio da Silva Costa 3 idem ;
n. 9 Theopbilo M reir Guerra 1 idem ; n. 10 Jos
Jaeiqtho Barges Dioiz 3 dem ; n 12 Domingos
O'.ympio Braga Cmteante 3 dem ; n. 13 Francis-
co Gonva Cooha Barrete 2 idem ; n 19 Jos de
Barros Franco 2 idem ; n. 20 Joio Telesphoro da
Silva Fragoso 1 idem ; n. 21 Alipio Zi haras ds
Carvalho 1 idem; o. 22 Francisco Fernandos Viei
ra l idem ; n. 23 Custodio Domiogues dos Santos
Jun r 1 idem; o. 24 Jos da Cuoha T.-ix- ira 3
dem ; o. 25 Manoel Rodrigues Nogueira Pinheiro
1 idem ; n. 27 Juvenal Rodrigue Pinheiro 1 idem;
o. 30 Joio Mariano Caroeiro de Albuqierque 1
era agosto e 1 em setembro; n. 32 Engeni > de
Athayde Lobo Moscoso t era setembro ; o. 33 Joi)
Coelb) Mootelrodi Franca t idem; n. 35 Joio
Goncalves deAievedo 1 Idem ; n. 36 Julio Arolo-
nio Vaz Catado 2 idem ; n. 37 Tharau Coelho de
Gusmio 2 dem, snndo ama de nbbatina ; n. 38
Henrique de A hay le Lobo Moscoso 1 idem ; n. 39
Minoel Pessoa de Siqaetra Campos 1 dem ; n. 40
Felippe Pereira Nabuco de Araujo 1 Idem ; o. 41
Joaqaira Jos dos Res Jnior 1 idem; n. 42 AntO
nio Gomes Tavares Jnior 1 idam ; n. 43 Jos de
Sonta Res 1 idem; n. 45 Avelina lllefonsa de
Azefedo 1 idem ; o. 46 Luiz Antonio de Andrade
Jnior 1 idem ; n. 48 Antonio Pereira d* Cistro
1 dem ; n. 41 Democrito Cavaleante de Albaquer-
qae 1 em agosto ; n. 52 Braz Bernardino Lm eiro
Tavares 2 era setembro, sendo urna de sabbatiaa t
a. 53 Honorio Hermelto Corroa de Britto 3 em se
tembro ; n. 55 Eduardo Jayrae Gomes de Araujo
2 idem ; n. 56 Bernardina de Senna Costa 1 de san
batina era agosto e 1 de ligio em setembro; n. 57
Vicente Antonio do Espirito Santo 4 em agoste,
sendo ama de sabbatioa por te ter retirado logo
que esta comegju sem lieenga, voltando s a aula
ao locar a hora, e 3 faltas as Iig5ea era setembro ;
o. 58 Carlos Taoraaz de Ahneida 2 em setembro :
o 59 Caio Lnstosa da Cunba 2 dem sendo 1 de
sabatina; o. 60 Jovino Antero de Cerqaeira
Maia 2 idem, sendo I de sabbatlna; n. 61 Antonio
de Soasa Gonva Filhi 1 dem ; n. 62 Lniz Jos de
Franca e Olive ra 1 idem; n. 65 Bernardo Llodol-
193*000
191*000
Pontes -Infllar Lo}a d frente do sohradon. 29.
Raa de $. Jorge (Pilar).
Idem a. IM.......0
MemiL-108 ........
dem i|8. ..-.'.....
Sitiad^ liraeira.......
, e'pcetendentes deverio apresentar
arremataijio as sois flaneas, oa compareceren
leamptQhados dos respectivos fiadores.
Secretarla da Sarita Casa de Misericordia do Re
ufe, 22 de setembro de 1871.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
503*000
203000
205*000
12I*C00
no acto d?.
m
Un
IHEITRO
oran
GOIPANHU
Sabbado 21
Segunda representagao
drama em 4 a:tot
DRAATICA
de outul) o
do mnito applaadiio
Armadlo, gneros e mrsT)erten:es da ta-
berna- sita na raar di Btca de S. Pedro
n. l^em O itida.
O agente Martins far lellao, por ordem do Illa.
S^ JDrj Claudina de Arauo;Guimaraes consol por-
tuguez, da arm.gio, gneros e mais partencas-da
tab?rna cima pexlencente ao espolio do subdito
portugu&z Jjs Rodrigues Manas.
HOJE
A's II horas do da .'oa raesma taberna, roa
da Bica de S. Pedro n. 1 emOlinda.
LEIL40
DA
ArmagSo, gneros e mais pertences da ta-
berna da roa da Boa-Hora era Olinla
Hoje
O agente Martins far leilo, por orden do Sr.
Dr.CLaudinQ.de Aranjo Guimaraei cnsul porto
gaet, 4a armacio, gneros e mts pertences- da
uberaa cima, perteneeate ao espolio do subdito
portnguez Jos Rodrigues Martlns.
' Ao meio dia do da cima na mesma uberaa
rna da Boa il ra tm Girada.
W-----------
a h
III t w D
LcHjga da trra, armaqao e gaz
' 1 ml "ir '/#
Garante-se o arraazem.
O agente Martas farleMie, precedida a com-
petente autirisagio, da armaeao, gaz, e Icraga da
trra do armazera da ra do Raneel n. 4, em dous
ou mais lotes conferrae avontada dos compradores,
garantindo- se a coninuarao dt caa ao comprador
da arma gao,
aliado Zt do-corrente.
A's II horas da dia no msTno armazem.
Aos 5:
nilhetea garantidos da m-
vlnfla.
Raa do Barao da
Victoria,
Outr'orarua Nova n. 63 e casas
do costume,
O abaxo assignado acaba de vender antro oa
stns muite felizet bilbetet a sorte de 800*000
em ara mel tonelde a. 95, a sirte de '300*
em dous qa.irtos den. 1356 um meio de a. 1843
com'a sorte de 100*, alm da oatrat sortes me-
nores de 40*000 e 20*400- da lotera qna sa
acabon de extrahir (211), podando saai possni-
dore virem reeeber, qne protnpttmente serlo
pagos.
O mesme abaxo assignada uncida ao raspei-
taval pnMico para -vpem ao sea estabetecimeoto
comprar os felizea bilketea oaranMos, qaa nao
ieixar de tirar qaalquer premio coci prova poloe
mesmoe ano uncios.
Achara-se venda es multe felizea bHhelM -
rantidos da 3a parte das loteras am beoeneio da
Igreja ds N. 3. do Tergo, qae serl txtrailda no sabbado 28 do crreme mea
PREC6. <'u Inteiro 6*000
netos 3*6W
Quartos 1*500
De IOOiJUOO-parida
Meios 2|
Qa&rtos lj
____________Joao Joaqnim da Costa Lela
Perdou-se urna letrada quaalia a< i.OSo^'i'kO
aceita por A. P. C, senhor do eogenho P, e tacada
por J. R. de H., e eodogada uot est a L. J. do M.,
e previne-se tanto ao aceitan^ ootno os en logan-
tes esto prevenidos para pagt-la aomeote a sea
legitimo dono, cuja tencimento am 2i de dezem-
bf do corrente annn.
Sitio

?



Alaga-s3 a padaria>nJ}alln\TlJiB rineita n 3, eom-e,najt tedas o? nten?ilm, e o si-
tio mnito grande e bom, eom fctfifnje? arvores de
[rucio, e a ejtacia.do trilbos urbano?, junio :
tratar na ra daMadre da Deas n. 30._________
5


dea
Terminar o espectculo com"Tt atwbi>jJo ds
graciosa e applaudida comedia ero m acto
Diabo tr< z da porta.-
Principiar s 8 1/4.
DOIIMIO 22.
ti
O Inra. Sr. eonselheiro inspector da tnesou
raria de faz-rala de.-ta provtoeia manda fazer pu
blico que tem marcado o dia 27 de novembro
prximo violonro para o concurso qae tem ie
abrir, nm vi-tude da ordem do ibesouro n. 1*8 de
10 de agosto prximo tirado, para pr^en raimen to
das vagas nella existentes de 6 praticantes e 4 3U
e-cripturarjos. Versarlo os exames para pratlean-
tes sabr as mal ras de que trata o art. 9* do
decreto n. 41S3 de 6 de abril de 1868, a saber :
conhecimentc perfeito da grammatica e lingaa na-
cional, e da anthrat'ica at a iheoria das proper-
gdss inclusivamen'e, rennindo o candidato estas
habilitagSes boa letra, e'para terceiros escriptura-
r:'oi as mesmas materias exigidas para praticantes
e mais as segrales: theoria da escriptaracio
mercantil por partidas simpbs e dobradas e saa-
applicacSes ao commereio e ao thesouro ; tradc-
ela carrela das linguas ingleza e franceza, oa
pe'o meaos da nltima ; principios geraes de geo
graphia e historia do Brasil ; algebra at eqna-
ro3S do 2" gra ; as applicagos) da arthmetica a
commereio, com especiaiidade a rednegio de moe-
das, pesos e medidas, calculo de descont, juros
simples e compostes, theoria de cambios e suas
appcacoes ; e finalmente para aqnelles qae ja
forera empregados, pratica do servico da repart
ci em qae estiverera servinda. Os qae nao fo-
rem erap regalos pblicos dt verlo jun'.ar aos res-
pectivos requeriraentos para a adroissio ao con
curso documentos que pro vera ter a idade eom
pela de 18 annos, pelo menos, e bom procedimen
to. Previne se t quera interessar possa, qae na
falta de seis praticantes ao caucarso se adnittirio
passoas eslranhas aoserigo da fazeola coma can-
didatas aos lagares de 3* e^cnptaauio, ama vez
qae se sajeitem ao exme das devidas materias.
Secretaria da tbasovtraria de faienda de Peroim-
bao em 17 de outubro de 1871.
Servalo de offlcial-maior,
Manoel Jos Pinto.
* A cmara municipal desta eidade, lendo de
contratar com quera por menos flaer o servica da
limpeza das qaatro freguetias da eidade, oa 'de
cada urna das! fregoetias de per *1, convida pelo
presente a comparecerem eora snas propostas em
carta fechada no dia 25 do Crrenle pelas II ho-
ras da manhia iuiicando logo o menor prego.
O servigo da limpeza ser feito pela maneira
seguate :
As roas qae pirtirem do arsenal de marinha
em direegao ao Ifondego, e qae forem cateadas,
serio varridas lodos os dias, sendo anteriormente
regadas.
As qae Ibe forem paralellas e qae nio forem
calgadis, serio cistadas as lergas, qniotas e
sabbados, seaio tambera anteriormente regadas.
As que a estas forera perpendiculares serio
varridas as segnndas, quartae o sexlas-feiras de
todas as semanas, sendo tarabem convenientemen-
te humedecidas : assira como serio citoadu a<
qae Ibes forem paralellas e que-aio forem cal-
cadas. '
Todas as praeas* en largos serio taatbera var-
ridas e ciscadas segnnd> a ordem le aas eolio-
cagSes tres vezes por semana.
O lixo das varrednras das casas ser receido
pelas carrosas a porta das mesmas, nos das em
Segunda representagao da mnito graciosa e
sempre applaudida comedia ornada de nrasi:a em
3 actos
Sega-se, npela Sr. Penante, a scena caricata
0 MEO AMIGO BANANA
Terminar o espectculo com a interessante e
appraudida comedia era um acto ornada de m-
sica :
OLHO VIVO
A's 8 1(4 horas.
SOCIEDADES
1
M
DOMINGO, 22 DO CORRENTK
0 passeo no jardim de palacio
Tocario alternadamente daas baudas de
m-
sica.
Illuminacio giorno
-O bazar deprendas aeba.se bastantemente sor-
tido de novos e bonitos premios.
Aentrada.se recebar de cada pesta o qae
dictar a saa generosidade, em beneficio do
i jeflu de Artes e Offlcios
A entrada pelo portio do lado do norte e t
sahtda pelo do lado do snl.
N. B.-E' prohtDtdo tirar-se flores.
AVISOS MARTIMOS,
0]fll axiii a
DE
Navegapo Brasileira
Al o dia 23 do corrate, espe-
rado dos portas de sal o va-
por S. Jacintko, eomnandante
Atkins, o qual depois da derao
rado ostume seguir para os
portes do norte.
Desde ji reeebem-se passageiros e engaja-se a
carga qne o vapor poder condozir, a qaal dever;
ser embarcada oo ola de saa chegada, encom-
nendas e dinhero frete at s 2 horas da tardi
de saa sahida.
Mi se reeebem cmo eneommendas senao ob-
jsetos de pequeo valor, e qne Dio excedam a 2
arrobas de pese on oite palmos enbicos de medi-
go. Todo qne passar destes limites deveri ser
ambareado como carga.
Previae-se aos Srs. passageiros qne mas pajsa
geni s se reeebem na agencia, roa do Com-
mereio n. 8.
LELAO
DO
Bem conhcfflo brigue portogaez Relm-
pago.
Segnnda-feira 23 do corrente
AO MEIO DIA.
Em frente A^oci.acSo Commercicl.
O agente Pinto, legalme'nte aatorisado, fara le-
13a por coota e risco de quem Dertea:er, do bem
eoBhecIgo brfgue portogaez Lelampago, de jJiO to-
nelada*, forrado de cobre, (prompto a seguir via-
gem para qaalquer ponto) cora seas perteoees,
presentemente ancorado ueste porto, amde pode-
ro os pretendentes examinar ; o leilo ser ef-
fectoado ao meio dia do cima mencionado, em
frente Associagio Commercial.
Leilo
DE
2 burros Je ptima figura e excellente
raca..
Segunda feira 23 do corrente
O agente Pestaa, far leilo por conta e riso
de qnem pertracer de 1 parelba de barros, raga
escull da bespanhola, muito proprios para eDge-
nho pela saa b.-nueza e tamanho, convid > ais Srs.
de engenno para o dia cima, t 11 horas da ma
nhaa qnando serio vendidos no lamo da praga do
Commereio.
LEI LIO
DE
Mobias novas e osadas.
TERC*-FEIRA 24 DO CORRENTE.
As 19 horas em ponfo.
Na ra do Vigario n. 13.
O agente Pestaa far leilo, por contt e risco
e por ordem de ama pessoa que se retira da pro
vlncia, de ama excellente mobilia de mogno, 1 di-
ta de amareilo e mogno, e 1 dita de Jacaranda,
camas, guarda roapa, mezas, cadeiras, sofs, coa
solos, vidros e muitos ontros objectos, qae se
diario patentes no dia, hora e lagar cima in-
dicado.
VISOS DIVERSOS
AVISO
Deseja se fallar ao Sr. Dr. Bernardo Predenlhal,
allemio, na raa larga do Rosario a 41, para ne-
gpc'Q. _____________
Precisa-sede urna ama qae saiba bem cozi
nbar para casa de familia : a tratar na raa D
qne de Canas o. 93, loja.___________________
Presisa-ede ama ama pa
para cozinhar para casa de
_ familia de duas pessoas : a
tratar na'rua nova de Sauta Rila, serrara a tapor
numero 49. ^P
Ualna*
Alaga-se en Apipucas daas casas terreas
com 2 sala, i quartos. eozioha e quarto para cria-
do : a tratar na raa Sete de Selerabro a. 1, anliga
travest dos Ferreiros. ,i^n*&s.
O major Luiz Augusto Ceelho ttntra, escri
vio dos leitoi da fazeoda provincial e o solicitador
Rodolpho Joio Barata de Almeida nndarara seu
eteriotorio para a raa estraita do RndUo, sobrado
nomero 3. ___
No domingo 15 do corrente furtaram urna
canoa de carreira tberla de onduzir familia, pin
uda de verde por dentro, e qos se achava amar-
rada jante ao bcspital portuguez: quera a pegar
oo della denjnoticfa queira entenderse na botica
do nesmo. incita! que ser recompensado.
Fago ver ao pablleo e a todas as autor't
poliwaes desta provincia ou de ontra qnalquer on-
de f5r encontrado o qae abiixo sedeclafa. A ma-
oeira de que se toma posse -do alheto coptra a
vootade do sen dono por mais tempo do qne
aqnillo que se trata.
No dia 9 do corrente m*z, as 4 hor da tarde
foi um cidadio bra?ilero na eocheira da rna da
Roda n. 45 alugar ura cavallo pelo preco defla>
para r no lugar denominado Salgadinho, qae ti-
ca junto de Olindfl, para entrgalo as 7 horas da
ooute dn mesmo dn, e como at' ao presente o
nio lenha feito nao se ssbe qual o motivo porqae
nio se entrega o a'beio a sen dooo pelo tempo
]oe traten ; por isso quem doste dr n ticia ser
recompesado pelo dono do, cavallo e Ihe d mais a
preferencia a quem Ibe dr noticia do suppliean-
te do qne mesmo do proprio cavallo, para que fi-
que sendo conhecido pelas autoridades paciaes e
mesmo pelo publico o muda de vida qae tero.
Os sigoaes ?5o os segnintis : o cidadae da
cor parda, trajava roapa pret?, chai e>a da mant-
illa, cavaobaqne e bigode, idade vinte p cien a
tnnta anoos. Os signaos do cavallo, lazao rozilbo
faveiro, pode ter dez a dore annos, os ps caiga-
dos de branco e frente aber'*, urna fi-rida as cos-
tas do lado diretto, relado nos dous joeffio", tem
urna sobre-cana quelmada na mao direta os fer-
ros, cajas iniciaes vem a ser J. D. P. no ijuarto
direito, nao te sabe pintar os ferros do quarto- di-
reito, mas tora ao qnarto esquerdo ierro de novo
eom a marca de seu proprio dono. _
.


Ir
SITI3
Jt
Aluga-se o graode -itio da estrada do Rcsricho
o. 10, com casa para numerosa familia e ero bem
estado, havendo muita diversidade de fructas, bem
como pode sustentar urna porcao de vaccas, todo
anno, ainda mesma oa maior ferga da tecea, por
ter nm grande baixa de aapim, que nunca beca,
e na distancia para qaalquer dos tnlbos urbanos,
Encruzilhada de Belm, ou Taraarineira, se potle
gastar de cinco a seis minutos: i tratar na roa
da Madre Daas n. 30.______________________
Furtaram na noite do dia 7 para 8 do cor-
reate mez, do eogenho Gurja de cima da fregue-
zia de Jabcatio, tres oavallos, sendo nm meo ta-
Ihado com algoraas pintas de pedrez, ji verao
castrado, anda baxo e est gordo, oulro castanbo
escuro, grande, eom urna estrella pequea na
testa, lem um p calgade, ardigo e castrado, o o
oulro eastanho escuro, eom os qaatro ps alga- -
dos e urna lstra grande na frente, inteiro e ar-
digo, e todos tem o ferro MLS. Rogase as autori-
dades policiaes e a qaalquer pessoa do povo qae
as encoatnr oa poder dar noticias exactas, o fa-
vor de dirigirem-se ao dito engenho, onde wrao
gratule idos com 100,.
Precisa-sa de urna pessoa para traiarde
ama doente e paga se bem : no sino da errada
velha do Chora-naenino, morada do padre Fran-
cisco loia de Azevedo.
_4luga-se
O arraazem do sobrado da raa do Amortas n.
21, com daas frentes, no Recite : tratar na afa-
ma ra n. 52, armazem._______________
? '


AFERIQAO.
O abaxo assignada, arrematante a afetelo do
pesos e medidas deste manicipio, pirtitpasaot-se-
nhores commerciante? dos eslat^ecainatntB-tnjei-
tot a esle imposto, que desta data em diaote s
a-ha aberta a dita dferiei a raa estrella' dt Ro-
sario n. 31, noB dias otis as 9 horas da ais aba
a 3 da tarde. Ontro sinrlnariicipa que os'NCM-'
erapregados sao os mesmotda afericao pa-taoa,
os oaaes estio anionsados pelo raesme abaxo aa-
sigoado, e sio os Srs. Sebastiao Pereira Ploto.'Pe-
lippe Santiago de Torres Guiado
dido Ferreira da Lar- R
1871.
Migael dos
tomef, Silvi & & p-V
ercio iue Trstio Ari
desde o
ro de W.

se de1
Nota n. 31.
de pequea famtii prtciea-
raa ama para eosobor : oa ra.
i


i
diario da
Sexta ieirs JO de Outubro da 1*71.
l
Otada.
Preem-ineatMaiMa para todo o aervico
4a ama casa noaja.,

ama. (mlwtrt d eabeU
tefeiaft* no MfitaL Pan
t* *a p le litar naa
Lper-
da
^ (tre-
ta. I, an-
dar.- Ma li* m. 16 d a**l ^MafOaleoa) ra-
om*o ao do 8r. B* 4s LivfMMMo, ate re-
eofcer4tearaa os ligaae ewtot dtwa jcia,
rtiaii in'------Moi) (koa^ar atr iembrao-
(a -familia.
-
Ama de leite
Proeiu ss de Ana ama de leite forra que nJo
taahafh) : *raMraarm dBaro da Victoria
0. CT, ornia praea dIndependencia o. 4.
- Nar-ua Uvada a. 127, pnraeiro anlar ba
uon esona para tacar, que lata, eozinha e faz
o maia MBdfo. 4a aaaa.
C iola-i nahoeDte a veoda de eapim a
,10 rt. raria t M>T*. no invern, dando fianza:
o eoyarto Pont Inaioa, m Apipncoa.________
" ftoga-se ao Sr. Aot mo Maooel da Conc&icao
favor de vir i ra Direiu n. 26 a negocia de
talar
K... N... 54 !
MURIM.
P.-cisa ae de ama ama que eaiba lavar, en-
gjwiur e (atar a mais aervi^o interno .de casa de
familia, e qa> aeja da boa coadueu: na roa do
Viga rio n 5. 2* andar.
Joi C^rrea Braga & C dedaram ao com-
mercio qoe o Sr. Joao Bello de Horaes deixon de
ser wiKsrixeir; Recite 16 de oatubro de W71
Uozinha
Preeiaa^e de om ajadante da eoiinha : na. roa
largad y Bou rio n. 29, hotel, paga-.se bem.
no eom certidoes, provando na ba-
earaeter, deieja aehar om emprrgo
tocio de tfgodu como eogenbeiro, pelo
teaM patn, on como administrador e enge-
nbeM par mait tempo, tendo batante pratiea
niilkfaapfealdade. Tambera pode tomar coala do
maefcintirno a'am eogeabo de assacar Dirlja-se
i roa do Impera lor o 29, no armazem do Sr.
Ctaapmaa's a qnalquer hora do dia, on com o Sr.
Cimbell a roa da Cruz n. 4.
Precisase de na criado : a iifornur na ra
Pov, loja o. J.
Finados
Para o dia 2 de noverabro preparan se tama
los : na ra do Gabng, loja de cera n. 5.
O abaixo assigoado faz cenle ao rejpeit? -
vel publico e com espeeialidade ao respeiiavet
corpo do commercio, que lem jnsio e contratada
com o Sr. Serapbim Vctor de Miranda a encadtr-
naclo sita la roa de Santa Rita n. 5, livra e de-
sembaracada ; se alguem se julgar com direito
mesma, dirjanse roa da Santa Rila n. 72. no
praso de tres das. Recite 19 de outubro de 1871.
_______Antonia Jeronymo Lopes de Looreiro.
Preeisa-se alagar ora pequeo de 12 4jD/>os
esc.-avo oa forro, para o servico domestico de pe-
quea familia: a fallar na roa Duqne de Caxias
n. 97, loja da verdade.
Pracisa-se de ama ama
ama qua c zinhe com per-
feigao : a tratar na roa do
OaUftiyaf1 VrAk '

PREVIA o resptitttttftibau ecq
& prepralo O V mmi
.)
ano
QfrjED
BU
emquanto que esta-te prepariarh) O I.- andar do;
rrfrrtnrftaa arta de modista em todos os runos de
do mesmo sobrado;
Garante as ultimas modas, o melbor gosto em leda trabalhos, por qaanto ella
acebo-es no?os padre* pariaiaase#OMods os vanores.
48Ru&vftoqaede Cxi 46 ^
de' s Extnss. familias, que
de sua residencia ella coati-
para senhoras, no 2. andar

Crespo n. 10.
Coztnheira
Precisa-se alagar ama ama livre ou escara que
saiba eaziohar : a tratar na roa do Imperador n.
79, leja.
Alagase o 4* andar do sobrado n. 84 da
ra do Bru u : a tratar no 3* andar do memo.
Precija-se de am ciixeiro cera pratiea de o-
lbados : tratar na traveasa do Livramanta nn-
mero 28________________________________
Prectea-se de ama ama' forra oo escrava
patawwltilm ua tmr anda". ......________________
Alofea ie 6 soWado da raa- da Guia aueae-
fo5G.
mm
i
GaMUiS
Para o dia de finados.
Porto & Bastos, com sta-
[;belecimeDto de calcado Pra-
ga da Independencia acaba.de
:receber novo sorlimento de
eapellas de aljofares e vidri-
Ibos com inscriptis, para |o que avisam
as passoas que se quiserem prevenir com
rjm d'efles par de por no tumalo de al-
fam -prente u* amigo emdia de finados
As iJcripcoaj si o as segnintes:
A meo pae. '
A minha m3e.
A meu esposo.
A minha esposa.
A mea Gibo.
A minha lba.
Siodade*.
%
para
o
dia

f '
de finados.
A loja da Ota atol roa do Ca-
bug n. 2 acaba de receberas
melhores eapellas de vidrilhos que
tem violo a esta cidade ; assim
como eapellas as apreciaveis per-
petuas amarellas eom lotreiros (im
morlelles) e para todos os precos :
og se as pessoasque (Izeram pedidos, que as
eenbam buscar, visto como o numero del las nao
grande.______________________

Una pe-joa habilitada enearrega se de prepa
rar tamulos e catacumbas, tanto na cemiterio pu-
b!.:o com nis igr^ja, daado o que fgr Bece.-sa-
rio, para o dia 2 de uovembro prximo futuro :
na roa do Imperalir n'. 9 e 11.
t!
(jaroeV
D. Mir.a Senhorlnha Carnelro de Albaquerqoe
Lacerda, Francolino Carneiro de Albuquerque
Licerda, ma e irmao do fallecido Jos Ciroeiro
de Albuquerque Ivicerda agradecem a todos os
parentes e amigos que assi*tiram as exequias do
do mesmo fallecid) e c mvidam aos seo9 pren-
les e am'jri! para assistirem aa mismas que se bao
de mandar reur no da 23 do corrente, as 8 ho
ras do dia, no convento di Carmo.
ALUGA-St
um rnoleque de 14 a 18 nno; i idade, para todo
o servig) de hotel; no Caf Cbinez, ra Larga
do R.nario n. 31, r aodar. ________^^^
AOS 6,-OOOIOOO
Bstao venda os felizes bilhetes da lotera da
Babia, na casa feliz do arco da Conceico, toja de
arives no Recite.
G4SA DA FORTUNA
Aos 5:0001
Bilhetes garantidos.
k roa Primetro de Marco (oatr'ora roa di
Crespo) n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado, tendo vendido nos seas fe-
Uzee bilhetes ara raeio n. 2844 com 5:000*000
um quarto n. 1356 com 300*000, e outras sortea
di* 40 e it da lotera que se acaben de extra-
nir (211*), convida aos possnidores a virem re-
eeber na conformidade do costame sem descont
algnm.
Acbam-ea venda os bilhetes garantidos da
2.' parte das loteras, a beneficio da.igreja de
Nona Seohara do Terco (212a), que se extrabira
aabbado 28 do corrente raez.
PRECOS.
Bilhete inteiro 64000
Meio bilhete 3*000
Quarto 1*500
la poreio de 100*000 para cima.
Bilhete inteiro 64800
Meio bilhete 2*750
Quarto 1*375
Manoel Martins Finia.
Aluga-se
Urna casa terrea con i otio e boas accomrao
da(5es, eencerlada e pintada recentemenle, na
liba do Retiro, PaSsageo da Magialena : lrata-se
na ra do Vigario o. 4
Cruz n. 18, 9* andar.
Precija-se de urna ama pa-
ra o servico de eara-de pouca
familia : a tratar na ra da
Para festa :
Aluga-?e una casa em Caxang, eom^obs ac-
comodaQoes; ao entrar da .ponte do Udotsquer*
do : tratar na raa do Vi|aWe n. 19.__________
desta fa-
a f pu-
Precisa-se na roa da Princeza Isabel n.
6, ponco adiante da estagao da via frrea
de Olinda.
sima wmmwmm*
8FABRI
DE fi
CHAPEOS
DE m
Todas ss qualidades
J, 24 roa larga do Rosa- g
g rio n. 211, andar p
8 Se o desojo doa proprietarios
brica fosse nicamente Iludir
blica, ha muito que teriam annunciado
os seas productos, mas para correspon-
*J2 derem mais dignamente confianza nel-
| les depositada, esperaran) receber os
J objectos e pessoal, que acabara de che-
5 gar-lbes.
M H.ije, pois, qna a saa fabrica se acha
S montada eom as mate aperruchadas ma-
chinas, eom os melhores petrecaos e ser-
vida dos mais peritos offlciaes europeos,
podem os seos numerosos fregueses e
I o publico em geral encontrar desde j.
Chapeos de seda da ultima moda, sen-
|g[ do altos e baixos.
Ditos de castor de todas as cores, em
I formatos ingleses e amburguezes.
Ditos de feltro de todas as qu sudad es
*5 e feitios, tanto para hornera como para
g| crianzas.
Ditos de velludo para senhera.
Ditos para ecclesiasticos, reiiouoj, tri-
i angulares e a romana.
Ditos armados para militares.
H Ditos de pasta.
lR Concerta-se toda a especie de chapeos
qner de homem quer de senhora, eom a
^ maior pericia e mais barato que era qotl-
I quer outra parte, assim como se reee-
8 bem encommeodas tanto para a provin-
cia como para fra.
.^K aKi^a(w*Qaitwias ^HmwMitiiBMKaKT^
Aluga-se o 1* 8n3ar e os d;us araiaxens da
casa da ra do Yigario n. 3, pnprios para escrip-
torio e deposito de fazandas por ter grande) ae-
commodaojs : a tratar com Manoel Alves Guer-
ra, pai oa iilho.
AMA Precisa-se de urna para casa de fa-
& lU-xl muja : na ra do Vigario n. 26, pri-
meiro andar.____________________
Povoado Montes.
Constando ao abaixo assigoado que alguem mal
inlenchnado anda propalando que elle tem letras
vencidas e nio pagas, vem pelo presente declarar
que falsa seroelhante asseveragao.
Povoado Montes 17 de outubro de 1871.
______________Joo Rufino da Silva.________
Para fitor de nni sitio, precisa-se de um
homem nacional ou estrangeiro : a tratar a ra
do Visccnie de Gcaynna, oatr'ora Cotovcllo. casa
D.42._________________________,_________
Precis^-se de urna ama que cczinbe
bem o diarlo de urna casa e que faja'
jl algumas compras, dano-se am mole-
iKiiml que para as ir buscar: na roa do
Brum n. 78.
Comedora.
Na roa Velha casa n 47, faz-se todas as quali-
dades de comidas para qnalquer pessoa que qoeira
le-a eom muito asseio e perfeicjio. Na mesma
casa tambem se faz boa jalea de mocot para
quem se acbar eom fraqneza on mesmo para re-
galo. Assim como lavase e engomm-se, lude
por commodos e razoiveis presos, que admirar a
quem experimentar.
Fara q iem precisar
Urna pessoa habilitada propoe-se a cortar para
loja : quem precisar dirija-se a ra do Duque de
Caxiaa n. 33,1* andar:
Guapas des ferfo ^^tn **** <**.,
Formas paraassutar
Atn$o Americano
Machinas a Vapor
Machinas de deloawcar ^godio.
Fogoes pe ferro
Trilhos de ferro pari ^
Camas de ferro *
Macacos de estivr ^
Ferragens em geral
Cofres de ferro
m LIMITES
Na,
fe
LOJA E ARMAZEM
DO

PAVAO
DE
PGLIX PEREIB DA SILVA ft C
NA RA DA IMPERATRIZ N. 60-
8* a diheiro- wsta
Os proprielarios deste estabelecimento ten*grande necessidada ae dimiaairo taw-
lenso deposito que tem de faxendas e grande orgtncia de apurarem dtnoetro, tea re-
olvido fazer nma-rerdatleira liqoidacSo com grtades abatimeatos nos prtcoe' t todoa
B seos artigo: para o qoe eonvidam ao respeitarwrpoWico desta capital a vir sorlir-sa
fcois Ine garantem que era parte algoma poderlo encontrar tio grande ^o.-timeotoe mes
jto n5o comprarao pelos pre?os que se Ibes pode vender na loja da Fin; porm ad-
pirtiodo-se qoe s se vendo a dinbeiro vista. Os meemos proprietarios deste estate-
Jecimeato rogam a todos os seos devedores destapraea e favor de viren saldar seos d-
bitos, e todos aquellos que estiverem devendo contas antigs e o alo fierem Wio de
ler eacommodados judicialmente.
v

, n
Estes artigos vendetn-se em
caaa dos importadores.
Shaw, Hawkes & C,
N. t RA DO BOM BUS.
(ouTit'oaA aoa^A Qfbi)
aa

FAZND.1S IUATAS
?^
Lindas bareges lisas, de quadrisbo e de listas para, vestidos a 360
rs. o covado.
Superiores alpacas de cores, de.fljres e de listras a 500 res o co-
vado.
P. il de chevre eom lindas cores-e de superiores qaalidades a 640
ris o covado. a
Na loja fas colltrmnas, de Antonio Correia de Vasco ncellos, roa Pri-
meiro da Marco, outr'ura do Crespo o. 13,
m

laaaiaTfcaa fcarataa do Pavo.
Alsacianas com liadas listras de seda a
I #000 o covado.
Ditas lisas com muito brilho a l& o covado
ALGODAOSLNHO A SjfOO.
0 Pavao tem pecas de algodiosinho moito
boa qualidade que vende pelo barato pre?o
de 3^00 a peca. Ditos moho soperioret
Atlantas, fazenda de muito gosto tecida de 4|$G00 para cima. AlgodJosinbo enfes-
tado com a largura precisa para om lenco!,
sendo liso muito encorpado a '900 rs. o
metro e dito eatrancado eom ameama lar-
gura a l880^|ra.
BRAMANTES A 1IU0O-* ItfSOOO METRO.
O PafSo tem ioperieV. bramante de al-
god3o sendo preciso para om lencol apenas
om-e meio metro eveodea l)J600e !)580O,
e de linho fazenda moflo encorpada, com a
mesma largura a 2^0 e 2,5500, dito fran-
cez do mais fino qoe tem 'indo ao merca-
do a 30000, 30600 e 40000.
ma mam iitmii
-
*- Paga-e o terj
lid de Sequeira
raa,lo Marqoaii
vaa> o Sr*. a
pecifvo tiioioi. I
o dividendo da ma^sa fal-
a, ni razio dea O/o, a
fina, escriptorio n. 49 de-
res apresentareoa os seus res-
Aos 8fs. carpinteiros e do-
nos de obras.
la 10 palmos de aste, de sica-
prtu para grandes canoas, bar-
lote. -
idade, de compriaNQtOj^ W a
9 maltas d aka
sapoea : parajT^
Qweordia, armaxom do^
- reciu-M de um 3aaaaa ti oq U amos
para eaixelro : aa padaria da roa do Rangel n. 9.
iiavutvH w m
illHjMli i
ur pooda
Attenpao
Precisa-se de nm socio para urna taberna que
entre com ama cera quantia nunca menos de
800|, pois o negocio bom e anima : o pretn-
deme podo dirigirse ra lo Viscoode de Goyan-
oa n. 145. Na mesma precisa se de am caixeiro
de 14 annos de idade, portugnez, prefere-se dos
ltimos chegados.
Quem quner se sujeitar a residir, no estado
em qoe se aclis, em a casa da sitio da travessa
dos Remedios, freguezia dos Affogados n. 21, com
a condiccao de tratar dos alvoredos que no mes-
ma sitio existe e plantando outros, nao consentin-
do que no mesmo sitio entre de forma algama,
Sido, cavallos, cabra?, csrneiros e porcos, poden-
o fazer suas plantajes e servir-se para sua ce-
trida dos tractos que boaverem no mesmo sitio,
assim cerno o proprietario da mesmo sitio poder
se servir para sua comida de tudo qnanto (or
plantado no mesmo sitio sem paga algama, assim
como qne nada pagar pela sua moradia no mes-
mo sirio, e mesmo por qnalquer servido de plan-
tario qne no mesmo sitio faca, nem pero coticer-
lo da eerea: qnem assim o qnizer, entenda-se
com o sen proprietario na ra de S. Francisco
desta cidade, como quem vajjpra & roa Bella,
sobrado n. 10.
De 10 a 40 serras.
vapr
para mover as machinas.
Em casa dos importadores I Ra do Bom-Jesas n. 4
Shaw Hawkes C. | ootr'ora Crjjz.
LVTEIESSALEI
A loja dos Arcos de Alvaro Augusto d'Almeida 4CJ roa do Crespo a. 20 A scab;
le receber pelo alti.no vapor fraacez Amazonas, alguns artigo; proprios para enxovaes
de noivas, e de molas para grande toi'ette como sejam :
Riqaissimo cortes de vestidos de blonde para casamento.
Ditos de tarlataoa bordados seda para casamentos.
Cortes de seda de bonitos gostos e superior qealidade.
Colxas de seda, 13a, e 13a e seda.
Capellas Com mantas de blonde para noivas.
Camvsas de esguio bordadas para noivas.
Froabas de esguio bordadas.
Lencos de cambraia de liubo e labyraUn.
Superiores ieques de madreperola.
Cortinados bordados de differeotes precos e qualidades.
Sedas de cores de bonitos padioss.
Ditas escocezas para vestidos, ronpas de menino, enfeites, etc.
Basquinas de gorgor a >, superior qualidaJe.
Bornus de 12a e seda para senbora.
Mantilhas brasileira de fil de seda bordado.
Cb icnerjez i 13a e seda.
Cbapelinas de sola braaca, e de crpe preto para luto.
Chapeos enfeitados para senhot as e meninas modelo inteiramentd aov:.
Cortes de cambraia de cor, e brancos bordados.
L;ndos cortes de baptiste Frou-Frou.
Toil de voyage fazenda de gost) para vestidos.
Alm de-tes artigos que se vender por precos razoaveis tem ootros qoe sao pe-
cbinbas extraordinarias, como sejam':
Damasco de 13a com 9 palmos de largura a 1(5500 o covada.
Cortes de 13a Victoria com 20 covados por 10(5000.
Las com listras de seda a 40) rs. o covado.
Ditas mescladas muito boa qoalidade a 3i0 rs. o covado.
Cassas de cor a 240 e 280 rs. o covado.
Alpacas largas bonitos padres a 500 rs. o covado.
Lencos de esguio moito finos a 3$ e 40000 a duzia.
Esteira da ludia, mallas para viagem, transparentes, etc, etc,
-"" FALQUE
N'ESTA ANTIGA E CREDITATA
FABRICA
a 1ICHTI1 II CasniTlHlTI I CtlrLITI ItlTIlHTO II
CIirESS SE SOL:
De toda* as qualidades I
De todos os feitiot I
De todas o* presos I
RA DO CRrtPO N' 4
com seda a 720 rs. o covado.
Ditas com quadros de seda e cores muito
delicadas a 640.
Poil de chvre, d'uma s cor com moito
irilbo a 500 rs. o covado.
Merinos escossezes fazenda de muito gosto
para vestidos bornus e roupas de menino
a 640 rs. o covado.
GurgurSo muito bonito, tendo de todas
as cores a 400 rs. o covado.
L3s nbas modernas com differentes gos-
tos a 400 e 500 rs. o covado.
Ditas ditas a 280 e 320 rs. o covado.
Bareges transparentes com differeotes c-'
res a 160 rs. o covado.
Alpacas de cores lisas e lavradas fazeada
de moit) gosto a 500 e 800 rs. o covado.
Cassas do Favao.
Cassas ioglezas com bonitos gostos a 200
e 240 rs. o covado.
Ditas finissimas a 300 rs. o covado.
Ditas francezas de moila phanUsia a 400
rs. o covado.
Cortes de cassas com 7 varas fazeada
moito fina e bonita a 20500 e 30000.
Ditas d'organdy branco e de cores a
20500.
CORTES D'ORGANDY A 40000.
O Pav5o tem cortes de organdy branco
com 8 1/2 varas que vende pelo barato pre-
Co de 40000, assim como fiuissimo organdy
branco com listrinbas e qoadrinbos o me-
lbor qne tem viudo ao mercado e vende
pelo barato prego de 720 rs. a vara.
Ponpelinas de seda a -$000
O Pavo tem om elegante sortimento de
ponpelinas de s da tanto lisas como lavra-
das as mais modernas que tem viodo ao
mercado e vende a 20000 o covado.
(SAMBRAIAS LARGAS A 800 RS. A YARA.
O Pava) tem cambraia branca transpa-
rente de boa qualidade, com 8 palmos de
largura, que apenas precisa 4 varas para
om vestido e vende a 800 rs. a vara, dita
finissima da Escossia tendo a mesma largu-
ra, que vende a 10600.
CAMBRA! AS BRANCAS A 40000 E 40500
0 Pavo tem pecas de cambraia branca
transparentes com 8 i/i varas qoe vende
pelo barato prec/> de"\*0OOO e 40500, tea-
do tambem moito finas de 50000 at
100000.
Ditas tapadas ou Yictorias tendo de 30500
a peca at a mais fina que vem ao mer-
cado.
Crosdenaples preto e de cores.
0 Pava j lem om grande sorlimento de
grosdenaples e gnrgoro preto para vestidos
tendo de 10600 o covado at ao mais su
perior que costoma vir ao mercado, assim
como um grande sortimento de ditos de
todas as cores e branco e um bonito sorti-
mento de setins branco e de cores que ven-
de por precos muito em conta.
ESPARTILHOS A 40000
CACHENEZ a 40, 50 e 60000.
O PavSo vende espartilhos de todos os ta-
manhos a 40 e 50000, cacbeaez parisiense
com delicado ponto e de cores, a 40, 50,
e 60000.
CORTINADOS PARA CAMAS E IANELLAS.
a 80, 100, 120 e 160000.
O Pavo tem um grande sortimento de
cortinados ricamente bordados, proprios
para camas e janellas qoe vende de 80 at
160000 o par.
Pecas de cambraia adamascada com 20
varas a 100000. crochet ricamente bordado
para cortinados a 10500 o metro. Assim como
ricos damascos com 6 e 8 palmos de largu-
ra proprios para colchas de camas e tam-
bem ricas colchas de damasco a imitacio de
seda e ditas de crochet as mais Hadas que
tem viodo ao mercado.
MUSSEL1NAS DE CORES A 400 RS.-0
COVADO.
O Pavo tem om bonito sortimento de
mossetinas de cores, padres ioteirameote
novos e cores flxas, qoe vende a 400 rs. o
covado. Ditas brancas muito finas a 400
e 500 rs. Metim branco da India muito fino
para vestidos e ronpas de meninos a 720 rs.
o covado. Cretoaes de cores moito encor-
pados para vestidos a 600 rs. o covado.
ROUPA POTA MEDID NA LOA DO
PAVO.
O Pavo tem orna bem montada officina de
alaiate, administrada por om hbil me.-tre
nacional, aonde se manda fazer qnalqoer
obra de encommeoda, tanto para horneas
como para meninos, garaatiadn-se a promp-
tid3o o aceio em todo o trabalbo, e oo mes-
mo estabelecimeoto encontrarlo os respeita-
veis fregueses todas as fazeadas proprias
orno sejam pannos de todas as cores qua-
(hades e precos, novas casemiras de gosto,
re os braacos e de cores, assim como todas
asfazeadas proprias para fatos de loto.
CASAQUINHOS A 450,180 E 200000.
O PavSo tem om grande sortimento de
ricos casaqoinhos de seda preta moito bem
enfeitados e modernos que vende a 150,
180 e 200000, sendo faienda de moito
mais valor, assim como ricos chales pretos
bordados eom franjas largas de retros a
100 e 120000.
ATOALHADO.
'
O Pav3o vende superior aloalhado 10600
e 20000 a vara, dito de lioho fazenda moito
superior de 30000 para cima, sendo ada-
mascado.
Paseada para luto.
O Pavo tem um grande sortimeoto da
fazeadas pretas para luto, como sejam :
Merino preto com 6 palmo de largara
para vestidos a 20000 e 20500 o covado.
Merius pretos e de cordSo para todo
os precos e differentes qualidades.
Bombasinbas para todos os precos.
Cantes e alpacas pretas. Lasinhas pre-
tas ou cassas de 13a de 360 at 500 rs. o
covado-.
Cassas pretas francezas e ioglezas de to-
das as qualidades.
Chitas pretas francezas e ioglezas de 200
rs. para ama.
Crep preto para veos.
CASEM1BAS PARA CALAS A 40, 50, 60,
70 E 80'jOO.
O Pavao tem om grande sorlimento lio
cortes de casemiras de cores para calcas,
seodo os mais modernos que tem viudo ao
mercado e veode-se de 40 at 100000 o
corte, ditas em pecas francezas e inglezas
para caifas, palitots e colletes que vende de
10800 at 60000 o covado, ditas escoras a
prova d'agoa que vende a 5.5 o corte ou a
30 o covado, sendo estas casemiras moito
proprias para meninos de escola por serem
es:uras e de moita duraco.
NOVOS VESTIDOS A 50000.
O Pavao tem lindos cortes de vestido de
finissimas canbraias com bonitos bordados
de cores e tambem todos bordados branco
que vende pelobaratlssimopreco de 50000
cada corte, grande pecbincha.
PANNOS DE CROiHE PARA CADE1RASE
SOPHS.
O Pavo tem om grande sorlimento de
pannos de croch proprios para encost de
cadeiras e de spbt, assim como um rico
sortimento de tapetes de todos os tamaitos
proprios para salas.
MADAPOLO BARATO A 10, 405OO E 50.
O PavSo tem pecas de madapoto com 24
jardas ou 20 varas que vende a 40 e 40500
a pega, dito muito fina e largo de 60 para
cima, dito francez do melbor que tem vindo
ao marcado, assim como dito finissimo em
pecas de 40 jardas.
Cortes de chitas.
a 106GO, 20000e20800.
O PavSo tem cortes de chitas francezas
com 10 colado, qoe vende pelo barato pre-
co de 10600 e 20000, ditas que vende a
160, 200 e 280 rs. o covado, tambem tem
um graode sortimento de ditas finas claras
e escuras qoe vende a 280 e 320 rs. o co-
v-do e finissimas percalesmiudinhas propri-
as para camisas, vestidos 6 roupas para me-
ninos que se vende a 30 e 400 rs.
LENCOS BRANCUS.
O ftevo tem lencos brancos abanhados
quo se vende a 20400 e 30. a duzia, ditos
graudos de murim sem ser abanhados a
30200 rs. a duzia; assim como bonitos ien-
cos bordados para mos.
ROUPA PARA HOMENS.
Sobrecasacos de panno preto fino send
muito bem feitos de 120 at 400000.
Palitos de panno preto fraques e saceos
de 80 at 120000.
Ditos de casemira de cor de 60 at 120.
Ditos de alpaca preta fina de 40 a 60000.
Ditos de dita branca e de cores 60000,
Ditos de brim d i lioho trancado a 60000.
Calcas de cas ira preta de 60000 at
120000.
Ditas de brim branco de Itabo de 40000
at 80000.
Ditas de brim de lioho de cor para todos
os precos e qaalidades.
Camisas francezas e inglezas com peitos
d'algod5o id 10600 at 50, em duzia ven-
de-se mais barato.
Ditas de meia de 800 rs. para cima.
Ceroolas de linb) e algodSo, francezas e
feitas na trra.
Collariahos de papel, algodo e linho
que se vende muito barato p:ra liquidar.
Para noivas.
O PavSo tem rico gurgorJo de seda^b/aa-
co. Grosdeaaple branco muito enejjjaato-
Agraciaanas brancas com listras de^ ida.
Poopelinas brancas de seda lisas o hvra-
das. Sedas brancas, lavradas e lisas. ^Ga-
pellas com-palma de flor de laraaga 4Bl
ricos veos bordados, qne tudo se vea de o ais
barato do qoe em outra qnalquer parte;.
A loja PavSo acha-se constantemente abarte das 6 horas & maoMa. at u *
horas da noite, raa da Impeatrii a. 60,

-
I
I ~ **M


Diario da Fem&mbuca Sexta feira 20 da Outubro da 1871
?
JL
41 Rl]\ DO BMO DA VICTORIA -
rmazem tem nm DE Ajstm
Natis novo irmazem tem nm
wiado aoraaeato de faiena*
{ranoeuj, inglena, aUemiaJ e to-
das toda* se vandem por procos
odicoa, afim 4e acreditar a este
aovo armazen.
Caaemiras inglesas,
francatas, de todas as
saaiidaita, trios de
crate brancoe, colei-
nohoa modernos, cha-
veas de ol de seda,
ARREM IRMiOS.
orna grande
montada com
RA
4 victoria
aatiga rea
Aasim
officina de alfaiate
todos os preparas que ha de melhor
dirigida per babeu artistas, qa
pela soa promptidlo e perfaielo
nada deixam a desejar.
Ronpa de todos os
amanaos para horneas
meninos.
* Portodw m paqw
tes recebem-ae as me-
mores e mais moder
Jnas casemiras que ha
na tM*BA?f #

'i
n*ZRdi
Bario jpy*

NOVA ^
N. 41.
Sste estabelecimento acaba de soffrer nma reforma radical em acceio, artistas e coromodoa, e m pontoadaaa aja encoav
meadas, finalmente em todo afim de melhor servir os seas numerosos fregaezes deixa-se de annonciar todas as fazeodas, para
-ai se tornar massanie


O PEITRAL DE CEBE JA
cntr
DO
m


DR.AYER
Para a cura radical e certa de toda as molestias da garganta e do pefto, constipa-
<;6es,tosses, bronchites, defluxos, rouquidao, coqueluche, angina, etc. i J i '
po|de fue
Este xarope peitoral o resultado de
iongos annos de estudo por um dos pri-
meiros mdicos da America do Norte e de
experiencias minuciosas nos principaes nos-
pitaes do mundo; receitado pelos medi-
dos mais distinctos do scalo actual, e
Ocgno de toda a conflanca: Io por ser efi-
caz, alcanzando com urna certeza infallivel
ojassento da molestia; 2o, por ser inno-
cente e applicavel a qualquer pessoa de
qualquer iJade ou sexo, ao homtra robusto
oo crianga da mais tenra idade, e nao ser
perigoso se fr tomado, por acaso, em
Comtudo devor de todos combateresta
terrivel molestia no sea principio, bem
como todos os males que. podem cooduzir
a ella, como losses, resfrialdades, defluxos,
dr de garganta e broncbites; qualquer
rouquido deve ser tratada immediatamen,
ie. A experiencia mostra-nos que o Peito-
ral de cereja de Ayer cura todos estes pa-
decimentos, quasi sem excepcao, e raro
o logar nos paizes onde conbecido, que
nao tenba numerosos exemplos de curas
feitas por elle. Se se pode prestar f ao
qae homens de todas as classes affirmam
do que elle tem feito ; se podemos acredi-
tar em nossos proprios sentidos, quando
vemos as perigosas affeccSes do polmo
cederem a elle ; se podemos crer no teste-
mucho de inteligentes facultativos, cuja
otrigacao conservar os fados; e final-
grande quanlidade ; o 3o por nao ser se-
creto, pois qualquer medico pode obter a
formula de sua composiclo, dirigindo-se
pessoalmeute, ou por carta, aos agentes
geraes, ra do Visconde de Inbauma n.
81, Rio de Janeiro.
A grande fama que tem grangeado este
remedio, devido s admiraveis curas da
phtysica pulmonar, molestia esta tao penosa
e fatal em suas coasequenciasque aquelles
que sao atacados dos primeiros symptomas
devem ser tratados o mais cedo possivel, e
o primeiro remedio que applique, dever
Peitoral de cereja do Dr. Ayer
ser efficaz, pois nao ha tempfldl faiere-m
se experiencias. As pessoas atacadas da
phtysica geralmente fazem pouco caso de
sen mal, at que seja tarde para cura-la
nesta, mais do que em qualquer ootra
ci-usa, teni suorigem o predominio exten
so e fatal de na molestia que mostra os
seus estragos com innmeros e assombro
sos casos na estatistica da mortandade.
Milbares de casos de molestias pulmonares
que tinham zombado de todos os recorsos
da sciencia, tem sido curados radicalmente
com o uso do
mente, se permittido acreditar em cousa
ahuma, est inconteslavelmente provado,
que este remedio cura todas as classes de
molestias cima designadas melhor do que
tolos aquelles at hoje coohecidos. Bas-
tam nicamente as suas virtudes intrnsecas,
e o incjntestavel bem que tem feito mi-
niares de doentes, para que surgisse e se
sustentasse a reputarlo de que goza. Em-
quanto que muitos outros remedios inferio-
res a este, e qne foram acolhidos pnlo
vulgo, faiharam e foram depois abandona-
dos ; este, tem ganho amigos pela expe-
riencia, e pelos beneficios que tem prodi-
galisado aos allictos que a elle tem recor-
rido, e que nunca poderSoesquecer as ma-
ravilhusas curas ibtidas, porque sao nume-
rosos de mais, para serena olvidadas. Ne-
nbuma casa de familia deve estar sem um
vidro deste xarope mo; pois nos ataques
repentinos de angina, de croup e nos pa
roxisraos da coqueluche a que esli sojeitas
as crianzas, nao ba tempo de chamar um
medico, nem de fazer remedios e este xa*
rope ailivia immediatamente, sentando a
crianga do perigo.
AVISO.As prepararles do Dr. Ayer
sao preparadas com especial attenc5o ap
clima dos trpicos, e tem modificaces im-
portantes sobre as que sao feitas para os-
tros paizes.
Portante o publico dever noli*, a com
cuidado, pare que nao seja sordyiamenie
enganado,_quo os remedios de Aye*. prepa-
rados exclusivamente para o Brasil/ irazem
rtulos e envoltorios com a descrlpco mi
nudosa para a sua applicaco na lingos
portugoeza.
Vende-fe em todas as boticas e drogaras do mondo.
W. R. Cassels $ C.
Agentes geraes.
10500
1,0500
500
160
500
10500
50000
160
120
800
10000
240
100
20C
200
320
800
240
10000
320
600
240
10000
10300
400
mmmmm
ADVOG^DO
Dr. Joaqun Cqbra de Araujg
67Rvx do Imperador67
jl II A Precisa-e de una ama para cozinhar:
jxaxa jfj,ir no 3Tmvm (Jefr."D'e da alfan-
RIVAL SEM SEGUNDO
RA DUQUIJ DE CAXIAS N. 91.
Jos bigodinbo, com leja de miudezas,
avisa a todrs os os seus fregaezes qne est
torrando ludo pelo prego, a vista da fazen-
da, para todos admirar, a saber:
Pecas de fitas bordadas moito fin>3
Thesouras grandes e pequeas o
mais fino que baa 10000 e
Caixas com 20 quaderoos de papel
liso, amisade a rs.
Pegas de tranca de 13a e algodo as
mais modernas a
Frascos com agua de colonia muita
fina a 400 e
Frascos com agua de colonia ver-
dadeira a 800 rs. e
CLapAos brancos para baptisados o
melhor que ba a 30000 e
Duzias de botoes cobertos de seda
para vestidos por todo o prego
para acabar.
Libra de arela prela a
Crosas de botoes de louca branca a
Caixas com 100 envelopes fazenda
fina a 500, 6C0 e
pelnos de moldura dourada a
800 e
Peales pretos volteados para me-
ninas a
Tm.eiros com tinta preta a 80 e
Pecas de Ota elstica muito fina a
Laus com superior banba 60,100 e
Latas grandes com superior banba a
Frascos com oleo de Pbilocome a
500 e
Frascos com macassa | Peruta a
Frascos com agua de Colonia verda-
dera a
PUos com oleo de ba )osa suderior a
CarriteU de retro* preto com 2
o lavas a
Caixas com agulbas fraocezas a 160
i 60
Peca*, de tiras bordadas a 500, 600
800e
Carrafas com a verdadeire agua
florida a
Cirtilha da Doutrioa Cbrista as
mais moderna a
Pacotas com 3 tabonetes inglezes
fazeoda fina a
"CscoTaa muito finas para limparos
denles a
D.
W. BOWMAJN
Engenheiro com
FUNDIDO
5 RIJA
PASSAHDO
BaiIM 5
O CHAFARIZ
Pede aos senhores de engenho e outros agricultores, e empregadores de ma-
rinismo o favor de orna visita a seu estabelecimento, para verera o novo sortimentc
wmpleto que ahi tem; pois sendo tudo muito mais barato em prego do que jamis te-
[aba vendido, est anda superior em qualidade e forlido; o que com a inspecgo pes-
toal pode-se verificar.
PEDE ESPECIAL ATTENCO Ao NUMERO,E LUGAR DE SUA FUNDICO
ITftnnroa a rnrlofl Vao-llQ dos mais modernos systemas e en
V a[IUI 09 O rUUO.9 U agua tamanhos convenientes para as di-
versas circumstancias dos senhores proprietaos e para descarocar algodao.
Moendas de canna ^Jj'os tamanh08*as melhorM qae aqoi
rtOdaS dentadas para anmaes, agua e vapor.
Tazas de ferro fundido batido e de cobre.
Alambiques e fundos de alambiques.
MaohnSTilOS Para mandioca e algodao.i Podendo todos
Bombas
Attenpao
ioMrtt t Boa-VU b.
se por dhferws' pft^ts
e asseo.
13, lava-te
razoaveis e
1* andar, pints^p e preparado
de novo.
A pessoa qae ttaha alagado o 1* andar i roa do
Padre Florlanc por motivos qae bouveram deiion
da o ir apar, o qae se previne ;q aellas pessoas
fM pretendan! dito andar e qae se Ibe dizia es-
tar alagado, qa se ainda o qaiierero dlrijamse
^ R
rna larga do Bosario n. 22. _______
Vende-se ou alaga-se nm sitio no Ar- 1
raial logar denominado Coqaeiros, tra- j
vessa do Acode n. S, com 305 palmos de 1
frente e 2,000 poaco mais oa menos de M
fondos, tem casa soffrivel, cacimba nova S
e ezcellente (a prova dos mais rigorosos |
liseverdes) com banho derepacoo ca- fj
xa d'agaa e banhelro simples e de cboque
encanamento d'agaa para dentro de casa
e para a horta. urna grande parte do sitio
plantado de diversas frncteiras das
qaaes, j algamas do prodacto. O dito
litio torna-se recommendavel pela soa
pesicio e .vista pitoreaeo pela frescura e
salubridad, do ar e dista apenas otto oa
drt minlos da estarlo da casa Amarella
io a da Porta d'Agua: a tratar co mes
oa na roa Nova n. 23.
.JHI1
Um sacerdote italiano, ebegado no ultimo
vapor, offereee-se para capello de algo* enge-
nbo, o mesmo Rvd tem cincuenta anuos, pra
tico em agricultura mechanica: quera de sea
prestio qoixer atilisar-se dirija-se a roa da Con-
ceicao, n Boa-vista n. 24.
90LEQUE
Precisado de nm moleqae de 16 a 18 annos
para o servico iaterno 4o Bslaminet, roa do Im-
perador n. 32, paga se bem.
O abaixo assignado declara a qoem se jolgar
credor de Andr Ortiz hespanbol, qae egaio para
a Babia no da US do correte, no vapor america-
no, qae se dirija roa de Joao do Reg n. 1 qae
sera satisfeiio, aposentando seas documentos,
?ao a presenta nao no pra so de 3 dias car este
sem Vigor. Recife 18 de outubro de 1871.
Manoel Rodrigues Teixeira.
poM familia : na
oa-vista.
Precisa-se de orna ama pa-
ra eoziobar e fazer mais al-
gam servido de ama casa de
roa da- Conceicio n. 37, na
AMA
Nova n. 11.
Precisa-se de orna ama forra oa
escrava, qae tenba bom comporta-
ment e qoe saiba cosinhar ; roa
-^ fioem precisar de um calieiro brasileiro
com pratica de taberna : dirija-se a ra do Hos-
picio n. 30, on indique o lagar.
Joaquim Jos Gonpal-
ur ves Beltrao
Rna do Trapiche n, 5, Io andar.
Sacca por lodos os paquetes sobre o banco de
inbo, em Braga, e sobre os segointes lugares m
Portogal:
. Lisboa.
Porto.
Valeuca.
Caiaarite.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vea.
Vianna do Castelio.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famelco.
Lamego.
Lanos.
Covilhia.
Vascal (ValpassoL
lOrandella.
N*.
Barcelloe.
MsV
CASA. DA FORTUNA
RA i DE MARCO OCTP'ORA DO
CRESPO N 23.
Aos 20:000^000.
O abaixo assignado tem sempre exposto ven-
ia os felizes bilbetes do Rio de Janeiro, pagando
promptamente, como costuma, qualquer premio.
PREgos.
fnteiro 244000
Meio 121009.
Quarto 6*000-
Manoel Martins Finza.
SEM CAMBIO
Troca-se rooeda de cobre, quautia nanea infe-
rior a SOOOO : quem pretender dirija se praca
da Independencia n. 39. leja de calcado dos Srs.
Porto & Bastos.
Famoso pinho de retina por preco qae ninguem
ple vender : no srmszem da bolla amarella no
oilo da secretaria da polica.
A vio va & Filhos de Joao Joaqoim de Sooza
Ahrea e Lima, com loja de sirgaeiro ra do C:i-
bag n. 1 B, avisam a seus devedores que deixou
de ser seo cobrador o Sr. Hercaiano Daniel da
Silva Lourino desde o rtin de fevereiro prximo
passado, entregando a procoraco que Ibe havia-
mos oathorgad >, nao levando em conta qaalqaer
recibo passado posteriormente.
Precisa-se de um moleqae de 10 a i 2 annos
para ajodar ao servico de casa a nma ama que
serve a ama familia composta de 3 pessoas :
rna Duque de Caxias n. 73 1* andar.
MOFINA
Roga-se ao Illm. Sr. Ignacio V.etra de Mello,
trivio na cidade de Nazareth desu provincia,
tavor de vir a roa do Imperador n. 18 a concluii
aqnelle negocio qne V. S. ae comprometten reali-
ar, pela tereeira chamada deste jornal, em fin*
le dezembro prximo passado, dnfjois para ja
oeiro, paasou a (evereiro e abril, nada cumprio,
e por esto motivo de novo chamado para ditt
flm ; pois V. S. se deve lembrar qne eete negocie
4 de mais de otto annos, e quando o senhor tea
Bbo ae achava no es nesta cidade
ATTENCO
Aluga-se ama grande eocbeira na roa da Unio,
com dons qoartos e solio com ootros dons quar-
tos, tendo janellas, tudo caiado e pintado de no-
vo e ranito propria para taberna oo outro estabe
ecimento : a tratar na ra da Aurora n. 36, 1*
andar.
CASAS
Alnga-se o primeiro, segundo andares e sobra-
sotao da casa n. 6, cita a roa do Livramento : i
tratar na loja do mesmo predio._______________
Na roa Direita n. 64, precisa-se fallar com
o Sr. 8i*tiia c!e MWIo e Aibuqaerqae a negocio
ae seu nicicit.
Andares para alugar
Alaga se o 2* e 3 andares do s-Lradu da tra
vessa do Corpo Santo n. 27, proprios para peque
oa familia, moito frescos, excedente posicio e rio:
a tratar no armazem de fazendas do mesmo pre-
vio, das 9 as 4 horas da tarde.
Precisa-se de nma pessoa capaz, dando lian
ca, para Tender eapim : i tratar no engenho Deas
(rmos : em Apipacos.
Folhinhas para m
1872. P
s
Para todos os bispados do Brasil, or-
nadas de lindas vinhetas, e dos retratos
dos principaes beres da guerra franco-
allenaa, e o soecesso da morte do gene-
ral Lopes.
Preeo 600 rs.
Livrar'a econmica, ra Primeiro de
Marco n. 1
ATTENCO
Vende-se por barata prego ama propriedade
margem da camba dos flemedios, fazendo-se
toda vanugem ao comprador, recebendo-se parte
em dinheiro e parte em letras oo objeetos de
prompta venda; coja propriedade contm nma
grande olaria de pedra e cal qae lastra 16,000
tijolos de alveoaria grossa e forno qae comporta
25,000, com mais um forno e lastro para fazer-se
tenas, ladrilhos, canos e louca, com ezcellente
barro para qnalqaer obra, com dons excedentes
viveiros de peixe e com casa de vvenla para
grande familia, toroa-se recommendavel por pas
sar perto a linha dos bonds : as pessoas qae pre
teaderem dirijam-se dita propriedade a entender-
se com o capillo Dellim Lins Cavalcante Pessoa.
Especial horneopathlea
DA
VIVA DO DR.
Sabino 0. L. Pinho.
43Ra do Bar5o da Victoria43
Para este amigo estabelecimento acaba
de ebegar no ultimo paquete, da casa de
James Epps & C, de Londres, nm excel-
lente sortimento de carteiras e caixas de
todos os tamanhos, qar para glbulos,
qur para tinturas; assim como medica-
mentos em trituracao e em tintora, glbu-
los, etc.; o qae lado se vender por pre-
eos mu! razoaveis.
Thesouro homeopaihico do Dr. Sabino
0. L. Pinho.
3" edicao.
Muito melhorada e augmentada com um
appendice.
At principios do mez prximo estar)
venda os exemplares desta importante
s
As preparas desta pharmacia conti-
i nuam a ser feitas sob as vistas immedia-
Mas to medico do consultorio, o Sr. Dr.
Jezuioe A. dos Santos Mello.
Religio.
e para serrar madera
ser movidos a mao
por agoa, vapor,
de patele, garantidas............Jou animaes.
1 OCtaS aS maCilinaS e pecas de que se costomi precisar.
FaZ qualquer COnCertO de machinismo, a preco moi resumido.
Formas de ferro letn as melbores e mais baratas existentes no mer-
CmWOm
Pn/>rimmOTlHiC_Incumt)e"se ^e maD<1ar vr qua'quer machinismo vonta
CilU/UlllIUOUUa de do8 Cjente8> leml^rindo-lhes a vaotagem de fazerem
icai compras por intermedio de pessoa entendida, e que em qualquer necessidade pode
hes prestar auxilio.
Arados americanos, DglrameDt08 agrcoia3,____________^
CASA CAUVIN A. MARINIER, ^^TuiSUg:1^^
NOVAS ESPECIALIDADES A. MARINIER
AprrtenUOas t ttitmk de Sricncias e a Instituto t Prufi,
III ICff Afl Sob a for,n:> de Pastilla, aevedida e doseada para
lliwLuuHU fjser de momento urna solucclo
- Prvtnlit. ciritiTt iu mUESTUl MITiflIOSiS.
do TOlnme i*e id relogio, tervindo 4t
I HII.TBO e SEnilCA sen o
(riTii iauattalut** U frafUtaa*.
IlUECTOl-niLTRO
ESTOJ03 Co cSS&A %S^?M'rAS/Stum
COLLYBIO Centra as affeccois das palpebraf
preparado ob nesma forna.
Monte-pio portuguez.
Sao convidados os senhores sjcos do Monte Po
Portuguez qoe nao estiverem incursos nos 1*,
2*. 3 e 4' do art. 13, a se reuuirem em assembla
geral domingo 22 do crreme, as 10 horas da ma-
uhaa, no salao do Gabinete Portuguez de Leilura,
afim de se dar eomprimento ao qae determiaa o
g 4* do artigo 24 dos estatutos.
Secretaria do Monte-pio-portugaez em Pernam-
bueo 16 de outubro de 1871.
M. S. Pinbeiro,
1* secretario.
TRILHOS URBANOS
DO
Recife Olinda.
e Beberibe.
Avisa-se aos senberes accionistas qne a sessao
da assembla geral para a conclasao dos seus tra-
balbos sobre a reforma dos-esututos foi marcada
Sara o da sexta-feira 20 do correte, as 10 horas
a manba, e a reuniao sera no mesmo lagar das
anteriores.
Recite 13 de setembro de 1871.
O 1* secretario,
______________Loiz Lopes Gastello Branco.
Aluga-se o 2* andar do sobrado da ra es-
treita do Rosario n 31 com bastantes commodos
para familia e moito fresco : a tratar na loja do
mesmo armazem do Moreir?.
BAKTIOIOIEO & C
Peposilarios geral pare c BHASIIj e FOWTlJAL
3 ra larga do Boaarie. PIRXA-1^QBI7go.
Perdeu-se cima de Una para Caruar urna
bolea, eonknd duas procaracoes bastantes, duas
canas de ordens dirigidas, ama ao Sr. Diogo Henri-
Sie |de Sonta, a ootra ao Sr. Speridiao Francisco
epomoceBo, ambos moradores naquelle lagar, 2
letiras vencidas e doeumentos de meus deve-
dores, o Sr. Joio jilverie da Silva e Joo de Bar
ros Cavalcante, e constituiodo cjuelle Sr?. meas
procaradores alim.dd liquidar coatas com esle
aeonteeendo ter se perdido dita bolsa, por i-so
o abaix assignado vem prevenir que seas dilos
devedores nao pagoem nem facam trausncao al*
urna senSo cora os referidrs Sr?. Dopt e Speri-
jo, sob nullidade.
Beeifr, 18 ,e pojaprade 1871.
ABN'F.nio) de Olivan.'
LUZ E CALOR.
Obra espiritual para os que tratam do exereicio
de virtudes e caminh) de perfeico, pelo padre
Manoel Bernarda, nova edicao. Lisboa 1871, I
vol. 4 6*000.
EXERCICIO DR PERFEICO,
e doutrina espiritual, para extinguir vinos e ad-
quirir virtudes, do padre AfJoa.'O Rodrigues.Por-
to 1869, 1 vol. 2*000.
GRITOS DAS ALMAS
e meios paraos aplacar, nova edicao.Porta 1869,
1 vol. 8* 24000.
EXERCICIOS ESPIRITUAES
de Santo Ignacio, propostos s pessoas seculares
pelo R P. J. P. Pinamonte.Rio de Janeiro 1871
8 21000.
PRA1ICAS MANDAMENTAES.
9U relexdes moraes sobre os mandamentos da le
de Dos pelo padre Fr. M. da Uadre e Dos.
Porto 1871, 1 vol. 8* 4 3*000.
Livraria frinceza.
ALUGA-SE
nma escrava para o servico de nm estabelecimen-
to : a tratar na roa do Imperador o. 79, loja.
Sustento restaurativo da
saude
PELA VERDADEIRA FARINHA
A, Du Barr) (.'Arabia
Os abaixo asssignados fazem sciente a seus fre-
Suczes, qae pelo vapor ioglez La-Plata receberaoc
.egunda remessa d'essa excellente farinha, cojo
aso muito se recommenda para as criancas, pes-
soas debis e convalescentes, applicada com reco-
obecida vantagem as conslipacoes, diarrbeas
nausea do estomago, tosse, escarro de sangue
phthysicj, etc. etc. Preferida ainda pelo agradavei
sabor,Uniricoa ootra qualquer.
Sociedade Liberal Uniaa Be-
iielicente.
Em eomprimento asorJens do Sr. presiente
convido aos senhores membros do conseibo admi-
nistrativo para ama sessao extraordinaria, qoe
deve ter lagar no dia 20 as 7 horas da noite ; as-
sim como aos senhores candidatos j approvados
socios effectivos e ofOciados para virem prestar o
juramento respectivo, e commissdes quer antigs,
quer ltimamente nomeadas satisfazerm seas
compromissos sociaes, segando as relacdes loma-
das, do que devem estar scientes.
Secretaria da sociedade Liberal Umao Beneli-
cente em 17 de outubro de 1871.
O 1 secretario,
Theophilo Pedro do Rosario.
Paca al
se
Um magalfci Uda da traveisa da
Cruz das Almas, com excejrente casa bem aca-
bada, com dnas salas, seis qnartee, grande co-
aii, coainba separaoa eoot. dtapaia, laieu
qnarto. Boa coaeira e estrtberla eon mtb dona
qnarlos e I sollo para trades. Magnifico qnarto.
para banho, letrinas, gallinheiro de pedra- e cal
cercado de gradeamento de (erre. Fieatrdo dito
sitio perto das eetorfos denominadas : Jarrasira
a o Arralil : tara ver e tratar noJIlMO com-
mendadorTsso.
as : Jarrae
Para alugar-se
Um sitio no P050 da Panfila no porto do Pajl
com excellente cjsa.com doae sallas, qnatro-
quartos e rczioha : estribara, cocheira e qaarto
para criados, e mais duas casas meias-agoas pa-
ra fmulos oa hospedes : tratar com o commen-
dadnr Tasso.
Alugs-:e urna mulata mofa : a iraur n
J.iboa'.ao pssaodo a ponte tereeira casa do ledo
esquerdn ou a rna dg)rajy njj^ cartorio.
Ama de le

Precha-se de ama ama de leite, ejige-se boa
leite e boas iofofmacSes : na rna da Coneoria.
sibrado n. 10. 1* andar. qt
Precisa-se de nma ama
para comprar e cosinhar : i
tratar tta roa da Alegra n. 5.
\M%
Prdf-se
A nuera tiver adiado oonlem om vale da qnan-
tia de 100* a favor de Manoel Jos Pernandee
Barros, o favor de entregar na rna da Cadea n.
55. armazem, visto qoe de nada vale a ontra
qoalqoer pessoa.____________________________
aos banhos no Monteiro
Alagase por (esta a easa n. 3 qae tem orna
pitombeira fla porta, na trate?sa da Levada no
Monteiro, tem junto nio s os nanbos do rio
como os da levaaa : tratar na eeqjnina do Lama-
rao casa nova antes de chegar ao Monteiro, on
no Recife, i roa Nova n. 7. _______
Precisa-se de urna ama ou escrava para en-
gommado, paga-se bem : na roa dos Pires n. 32.
COMPRAS.
Nesta typographia
sagrada por Pinheiro.
compra-se ama historia
VENDAS.
Aproveitem a occasi&o da
pechincha
Talheres muitojfinos e dous beloes mB*600 av
duzia, ditos de um boto a 3| a dozia, talheres
era va dos, cabo branco e preto, a 2f a doria, dito?
a U600 : na rna Duque de Caxias, antiga do
Queimado ni 111
a 342OO a libra, em pequeas latinhas : s no
armazem do Campos ra do Imperador n. 58.
Cemento Portland
Em, barricas de 13 arrobas preco mais cem-
ojodo do que em outra qualquer parte, vende-so
aos arrnazens de Tasso Ir ralos A C
fiTTENCSO
Vende-se ora sobrado de ara andar e uio
novo e mnito bem acabado, com terrs ... f.-e-
te de detraz, cozinha fora, morado, eonn-alu :;;*
tro meias aguas de pedra e cal, que rento uda
ama 8000 mensal, tuda no fondo do mesra > so-
brado cito na roa de S. Joo, freguezia de S. J. ^
desta cidade : i tratar na mesan rna, easa au -
mero 4.__________________________^^^^^^
Vndese urna machina propria para tirar
agua e descarecir algodio, assim como orna ear-
reca em perreito estado : a tratar na rna impe-
rial n. 5, andar terreo.
Farinh i d mandioca
Vende-se a 20GO o sacco, na roa da Madre de
Deus n. I.
Jacaranda'
Vende-se Jacaranda por duzias, oa vomade
do comprador, por commodo preco ; somente par
acabar : tratar ra do Vigario o. I, primeiro
andar.
A 4$500
as segaiO'
e historco-
Aluga-se um moleque e urna escrava : tra-
na ra ra do Queimado n. 2.
Precisa-se di ua Inrnera que enteuda de
plaBt2co"e3 de aerU e jsrdim para e enyenho Tra-
piche do termo d, Sinninern desta provincia :. a
tratarn roadlo Pilar n. 99.
CoMraU-iv venda de eapim iooual:neote
por preco rasoavel i ? tratar ao enrooljo Poas
*o-.V,> em Apipoccy.
Vende se borzeguins para homem, obra taxadav
e bem feta, pelo diminoto preco de i-'iOO : ve'
nham ra da Imperatriz n. 68, loja de miadezas,
Vende-se a taberna da roa de S. Miguel eos
Afogados n. 1 (5 no lugar denominado Buh, com
poucoa fundos, e a casa tem Bastantes eommedta
para familia : quem a pretender comprar dirja-
te fabrica de sabo dos Afogados, oo mesua-
taberoa, qoe achira com quem tratar.
A Herona por Excedencia
ou
vila de Mara antUsIma
ApprovadJ pelos Exm?. e Rvms. Srs. ir
cebispo da Baha e bispos do Rio de Ja-
neiro e Rio Gradde do Sut
POR
' M. C. Honorato.
Acba-se venda as principaes Uvrarias desi
cidade-Preco 2*000.
as mesmas livrarias cncontram-se
tes publicacSes do mermo autor:
Diccionario topograpnic^, estatistico
da provincia de Pernambuco 3*000.
Campendio de ele quencia, potica e critica .li-
teraria-4*000.
Descrip^o topogr>phica e histrica da ilha do-
Bom Jess e do Asylo de Invlidos da Patria, e-
descripcao histrica e topograpbica da cidade de-
Corrientes ornada de estampas3*000.
Machinas para costura
Na ra Direita n. 13, loja de calcado e chapeo*,
vende se machinas de costura para seohora, ptlo*
pre^j de 10*000.____________________________
Capellas mortuaria
SE
Fino marmore
Na loja do Gallo Vigilante
Vende-se capel'as mortoar9
de fino marmore, com Don
em grande relevo, que deven
ler preferidas as capeilas de
qae at aqu te tem asado, vis,
to qoe a soa oitorez permita qae se oao
deteriorem com o tempo, como acontece'
c no as potras._______________^_^__
ATTENCO
*
Vende-se atabemada roa da Senalle-Nova?
n. 6 9 22, com poneos fundos: tratar ta-mm^
ma^___________'___________ _
Calcados t-aralos na praca da Indepen-
deucia ns. 13 e 15, loja do-
Arantes.
Botinas do cores, eannos altea para senhoras a
6*000, ditis enfeitado a 3*000, ditos pretos e d-
cores ^speadi s a *0!W 'iios pfetoj pira me-
ninas a 3*000. I oiioss de b'z-rro, para h:fteaj'
t^l

i
a 8#, 10* e I?*-
L
Br:'. e**"


*
D.afio d* Peniasabco ~ St*ta eiw 20 dt Outubro d* 1871.
>

r
f,


" r,

i
t

fcf
DO
CYSNE
DE
FIGEIBEDO ft LOPES.
64 RUA DA IMPERATRIZ X U
Os proprietarios deste importante e sympathico eslabelecimento de fazendas finas,
fem avisar ao respeitavel pnblico e particularmente a sna numerosa reguezia, que o
CYSNE acaba de sortir-u de tudo quanto ni de gosto e moderno em fazendas tanto
para bomeos como para senboras.
E' ocioso citar qae os proprietarios da loja do CYSNE naturalmente providentes e
d'um espirito altamente conciliador dos ioteresses albeios com os seus, teem sempre
tgaido e magnifico systoma de offerecer venda fazendas de todas as qualidades e pre-
fos relativos de forma que fcilmente podem fornecer artigo de sna casa accommodados
a todas as fortunas e meios.
E sobre todas as conveniencias e meios preferivel cj.prar no CYXS orn .*.ea-
lerraencii da sinceridade e barateza com que -negociam rs seus proprietarios.
No loavavel empeoho de jus.tiflcar as suas opera?5es convi-tom a- Exmas. familias
i visitar a sympathica loja do CYSNE chamando as atiendes cIj ubicu c geral para
legnintes especializados e precos,
LPICAS
Lavradas de 500 rs. a I0OCO o covado,
especialidade do CYSNE que n5o conta com-
petidor.
MAD VPOLOES
Francez de.24 jardas de 80 at 10*51000,
inglez de 50 at 8*5000, e muito fino.
DAMASCO
Com 8 palmos de largura, dito estreito.
CORTINADOS
Para camas e janellas de todos os tama-
nhos, cambraia para o mesmo fim de 20
varas a 100 a peca.
ATOALHADO
De linho adamascado, dito de algodSo
muito finos, bramante entraado e liso, e
barato so o CYSNE vende.
GUARDAMPOS
Grandes e pequeos.
SETINS
Para todos os precos e diversos pa-
drees.
PARA NOIVAS
Camisas bordadas, peitos colarinho e
punbos lisos.
PARA LUTO.
Merinos, princezas, alpacas, cantao, bom-
basinas, chitas, cambraias etc., ele, por
procos que s o CYSNE vende.
PARA HOMENS E MEEINOS.
Brim pardo a 640, 840 rs., 10 e 1*51500
o metro, gangas de 400 e 440 rs. o cova-
do, e tambem temos o afamado brim de
angola.
CHAPEOS DE SOL
Para homens e senboras dos melbores
fabricantes da Europa.
FILOS
De seda, ditos de linbo, pretos e bran-
cas e mais baratos que em outras loja.
ME1AS
Para todos os tamanhos e qualidades.
CHALES
De merino lisos e eslampados, pretos com
franja de seda, ditos com franja de 13a es-
pecia lidade do CYSNE.
K*2OT2?
PARA NOIVAS.
Veos, espolias, sedas o popelinas Drancas
e de cores, gollas, penos e camisas bor-
dadas, todo caprichosamente escolhido e
para varios procos.
CRETONE BAPTISTE.
Fazenda lisa da urna s cor, de cores di-
versas, para vestidos e tambem propria para
sombras.
CAMBRAIAS
Transparentes de 8 1/2 varas desde
10500 at 8 de 4*5 at 8*9000.
CORTES BORDADOS
Faxenda branca de delicado bordado
oaixos procos acompanhada do competente
furino.
LAS
Variadissimo e rico sortimento desde a
Ja lisa barata de 4*5 at a de listras de seda
auis cara qae pelo proco que vendemos
por assim dizer de graca vista do gosto
qualidide.
BAREJES
Lindos padroes aos procos de 360 e...
400 rs. o covado.
SAIAS BORDADAS
As que o CYSNE vende sao bellas e su-
oerwres.
LUVAS
As melbores e mais procuradas luvas de
iouvio, brancas e de cores sao as que o
CYSNE expoe a venda.
BALES
De crotones com babado e bordado, di-
tos de arcos a 1*5500, pechincha sem rival
ao genero.
CHITAS.
Completo e grande sortimento de todos
n procos de padrSes modernos e cores fi-
tas.
GROSDENAPLES
Finos de todos os procos e largura s
4 CYSNE pode vender barato-
FLANELLAS
De cores e brancas de 500 rs. at 1-5300
ovado.
Desculpem os nossos freguezes termos sioo om pouco extenso na narracSo de al
ornas novidades pois com quanto seja nosso interesse tambem o dos nossos fregue-
sa* que querem e gostam andar oa moda.
Ra FIGEIREDO & LOPES.

JOAQUIM
LOPES
MACHADO ft C.
Travessa do Corpo-Santo n. 25
ARTIGOS AMERICANA
Cylindros para padaria.
Carros de mSo para conduzir fazendas.
Machinas para descarocar algttdSo.
Polias de diversos tamanhos. %
Canos de ferro galvanisados para inca-
Demento d'agoa.
OWEGTOS PARA CARRO
Oleado pretopara gu?rda-chuva de carro.
Dito de efires para forro de dito.
Chicotes para dito.
Pontas de lanca.
Galoes de seda para o forro de dita, es-
treitos e largos.
Pregos de cabeca de mariro.
Escovas para dar graia.
19 Ra Piimeiro de M&rco 19
Tendo renovado completamente a loja do predio, em que teem o scu es-
tabelecimento,
19A ra Primeiro de air^n>19
com aquello asseio e elegancia deaejave*. acham-se ajjora prvidos do mais
esplendido sortimento de fazendas finas e moderna; de
SEDA, LA, LINHO E ALGODAO
todas do ultimo gosto, e continuam a ter como sempre, diversos
ARTIGOS ESPEGIAES DE SUA GASA
Garanten), com toda
a sinceridade, vender
por menos que qual-
qoer oulro, porque
recebem a maior parte de sius -
fazendas.
19 RA I.' DE MARCO 19
(Antiga rua do Crespo).
CALCADOS
O
A joja de ciliados da Bota da Oaro, aeaba de
rebeber om grande sortimenW *nneUicres fabricantes de Inglaterra, Porlogal e
Franca, a isber : botinas destierro e pelica pa-
ra homen!>, tetina de penca preta e duraque de
ores e de canes altos pira /ephora, ditas de be-
j.-.tc, sella grcs?a e gaapiaoos para rapazes, bo-
linas e apatinhos bordados para enancas dog
melaore qae leo rindo 3 essa oraca : na l< ja d
8 udeOoro, tita 1 rna o Bocn Jesai d. IIa
..Irado anarea.
JhsflKn
VEKDESE
A. Borl & C, cid ?en armazem roa
da Cruz o. 48, vender a presos imito era conia
para acabar :
Ladrilhos de rnarrnore.
Taboas e degros de dito.
Maon commurr.
Mannite.
Fio de vela.
Cognac (loo em caixa e Larris de vidro.
Vinnos de Brdeos fino e ordto.-.rio; em caixas
e barri.
Licrres em caixa.
Frnctas em conserva.
Ateita doce era caixa?.
J'iedics a ym.ia
V. nde tetloos cbrsd,.s nov.-a cotn jsrdira ao
lado, af.n como dom lerreno?, tro ao lad) de
ro do oredi, e ootro defrontf, situad oa tra-
sver do h:-' Frcsr.des Viefra, vjlgarmenle eba-
720 r. : na ru.J s*08^ dj l'lfl I^glt-'x : a Ir.lar no escriptori e
. ?: J.'lioMon A (.',, fga de p. U.i;ia <~aht a. ii.
LLER & C.
TEIDEM
AC DE TRIESTE
LEITB CONDENSADG
COGNAC FINO
A' rua da Cruz (Bom Jess) n. 55
BAZAR ACAD
13 RUA DA IMPERATRZ 13
DE
ULYSSES & IRMAO
Neste bem conhecido e acreditado es'abeh ci;iieito,*nccnirar5o n'sos muges e fre-
guezes cigarros de pa!ha e de papel de divfsis litlos e d's rrelhores qualidades'!
fumo. Charutos dos mais acreditados fabrica les da Babia e do Rio ac Janeiro ;e be
assim, ponteiras para charutos e cigarros, cachimbos de espuma; de por.-eilsna; de ei>j-
deira de diversas qualidades, de looca e p de gallinbas muito finos a -3600 a duzia,
muitos oulros rticos que deixarnQS de mencionar.
Fabrica de cigrrrcs.
Bem atiesta a snpericridade dos cigarros de nossa fabr'ca o grauoc ccnsflao qi
dellea tem havido no interior e as provincias do norte. Com presteza ^roifptam
qoalqner enccmmenda, remettendo-a ao seu deslino.
BAZAP ACADMICO
13RUA DA1MFERATRIZ-13
1
i

'i
Ulysses & Irmao
n-
f9 I l*
LOUCA E VIDROS


15 Rua da Imperatriz
DE
ULYSSES & IRMAO
Tendo de chegar um novo sortimento, e teodo de sulrer nma tefarma
de negocio deste estabelecimento, seus proprietarios resolverla) xpor eui


.'asea Ee vio um processo'mais perfeito e que at-
4.a de tal forma a satbfzer as exigencias mais
?raa d.criptnra^So.
*aa c5r lindissima e nao precisa de cnida-
: ilcnin para se conservar no tinteiro sempre
.ce a mesma cor, sem borra, crflsta, bolr cu sem
'a estas maullas inherentes todas as liutas
* ijera conhecidas, anda mesmo ot melbcres
"res estrangeiros.
/'bretado, este estimavel producto nao ataca as
iccas de seo, antes pelo contrario, a penna
luU" um esmalto dourado que, sendo ireres-
;a, 6 as.'s proveitoso.
;.iia tinta, nao sendo especialmente para copiar,
o. -otudo doas, tres, ou mais copias nm u.ei
t^Jt e escripia ; preciso, porm, deixar-Ine
jipel bem moihado sem o ecAgar com o mata-
-.*ro, porque nao ba o r co de borrar. Para se
nr mais de urna copia, nao se apg'cmeram taa*
u to'.bz qaaaus cpias ^e quereii tirar, mas
.i cem o o.-igical tirar i urna tantas qu-tas
> Hitiejam. aBXjoe o original lique prejadicado
,;!i xtra^oe.
.corre aqm dizer , Pra copiar importa
. ciU lutclligcncia e habiiid.ioe, sem que a me-
id 9U cao satif:, e o dtec resae sempre
cari a tinta, juo muiu< vezes f uem rcestt*
I .cOB.
i npla quda.-p da lina t:\rtmimeDtf
cripta g^re o choque de cidos forlissimos^ sem
se decompr; rra, se os cidos nao tem accao so-f
bre ella, muito menos a accio do tompo a pode
destruir; Uto plausivel.
Nao s ao commercio que este mea producto
veio ser til; os professores dos collegios, investi-
gando todos os meios para o adianumento do;
seus discpulos, tem approveitado eeU tinta, que
com rarao a acharara apta para desenvolver o
Sosto nos educandos, em consequencia da beleu
a cor e facilidade de correr na pequea pela sna
liquidez. Ha exemplos de encocas que havia
muito tompo tinturo ama repugnancia extrema
para a escripia, logo qne foi admittida esta tinta
no coliegio, apoderon-se deltas a curiosidade e o
gorto, e ponco tempo depois o sea adiantamento
era maniteeto.
Esta tinta, par de tantas vantagens, tem um
anico inconveniente, deteriora-fe ao contacto de
ootra qaalquer; cnvtn pois te-la em tinteiro
isentos do menor vislumbre de outra tinta, e evi-
tar escrever com a penna suja de urna preparaeao
dillerente e incompativel; verificando isto, nao ba
razao para se usar de tinta que nao seja a VIO-
LETA EXTRA-FINA DE MuNTEIRO.
Observapo.
grande quantidade de pratos de louca, tijellas
almoco, etc.
Grande quantidade de copos de vidro li-
nos para agua a 40200, 40500e 40800 a
duzia, clices do vidro finos para licor a
30000 a duzia, ditos de cor para vinho a
20500 a duzia, garrafas finas de vidro ba-
carat para vinho a 50500, 60, 60500, 70
e 70500 o par, bonitas compoleiras de vi-
dro a 60500, 70500 e 80500 o par, gran-
de e variado sortimento de jarr. s fino3 para
flores a 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90, 100,
110, 120,130, 140, 150,160 e 180000 o
par, chamins americanos para candieiro a
20200 e 20400" a duzia, escarradeiras de
vidro a 30500 o par, globos para candiei-
ros de 10500 a 20000 cada um, lampa; i-
sna com vidro para cima de meza, parede
aependorar a 10500. 10700, 20 e 20200
eddauma, bonitas quartiuhas harnburguezas
a 40500 e 50000 o par, lindos paliteiros
ce porcelana branca de 10200 a 30 cada
apa, bonitas canecas de porcelana com f:izo
esmaltadas para caf a 60OGO a duzia,
escarradeiras e copo do crystal de cor para
eavatorio por 30000, pratinhos de vidro
Ipara copo a 320, 400 e 500 rs. cada cm^,
sextinbas de vidro para passas, figos, etc.
etc. a 800 rs. cada urna, compoteiras de
vidro para doce secco a 20 e 20500 cada
orna, casiigaes de vidro s para vela a...
102CO," canecas de porcelana com lampa a
320 rs. cada"uma, galheitas de vidro para
misfta.a 800 rs. o par, candieiros de 4ro
com glB5s~a~30,--l1.&--4(0GflC'cada om.
E outns artigos que deixamos de men-
cionar ; e prevenimos a quesnprtcisar com-
prar algum destes objectos que approvei-
tem a occasio de omprar-los por menos
20 % em raz3o de termos de liqudalos o
mais breve possivel. Rua da Imperatriz
OLEADOS E CASEMIRAS PARA FCRRO
DE CARROS.
Vende se oleado preto grosso a 20200
o covado. D.to cor de cinza a 10OO e
cor de caf, verde e preto a I100 o cova-
do, para acabar.
Panno fino azul escuro a 30700 o covado.
Plantilla branca ingleza a 10100 o cova-
do. Dila muito fina azul com duas largu-
ras a 20300 o covado.
Casemiras escuras e claras de duas lar-
guras a 20400, 20600, 20800 e 30000 o
covado, as quaes servem tambem para pa
litot. No Emporio Commerciifr-rua da Im-
peratriz n. 15.
CHAPEOS DE PELLO PRETO A 90000.
O Emporio Commercial est veodendo
chapeos de pello preto para homens a 90.
Ditos de castor branco a 100. Ditos de
palha e feliro tanto para hornera como para
crianza. Rois de couro da Russia para
meninos a 10'JOO cada um. Cbapelinas de
seda para baptizados de crianca a 20500,
30 e 305CO. Ronitas toaqomhas francezas
de 13a para crianga a 800 rs. cada uma.
Chapelinas enfeitadas para senbora a 50,
60 e 70000 cada uma. Chapeos de sold
seda tanto para bomem como para se-
nbora. Na rua da Imperatriz o. 15.
GRANDE ARMAZEM DE VARIEDADES
EMPORIO COM.VJERCIAL RUA DA IM-
PERATRIZ N. 15, DE ULYSSES & IR-
MA"0.
Este novo e grande estabelecimento con
lina sempre (irme em veuder barato para
vender muito, e era consequencia de d5j
baver anda chegado algumas encommuida<
que temos feito, e escasso corro te acba o
no;so mercado de artigos de g. sto vende-
mos por mdicos precos os que se s< gue.
Superior panno preto PII a 60 o covado.
Dito dito Brasil a 50500.
Superiores casemirts escuras e el n
para patois, calcas e cutele.
Brios brancos de linho de 103. O a 20000
a fin.
Brim pardo a 300 e 560 rs o covado.
MadapolSo francez e inglez de 50100 a
150 a peca.
Grande sortimento de chitas.
o 'systeras
liquidado,
e par-
apparelhos de looca para jatitar
Cortes coai 17 ovados de chaliz a-30GG'-
a 43500.
Cobertoes de 13a escossezes.
Colxas de a'g'dSo brancau de cores de
30UOO.3 40900.
Sediuha prata a 500 rs. o covdo.
Dita branca a 6 0 rs. o cc\ado.
C"rtes com 21 covados de sedinba de
listra por 250000.
Fronhas de criv-a 600 rs.
Alpaca preta sarjada a 300 r?. o co'.ffd"-.
dem branca a 500 rs. o cavado.
Guardnapos de iinho para cha a 20OO
e 30600 a duzia.
Ditos para jan ar a 70500 a duzia.
Camisinhas bordadas pa a smbora a...
205OOe 30'00.
L'ndas cambraias Imperatiiz ::rtes de
10 jardas por 90 00.
Cortes da cambraia de salpico core-3
varas por 50500.
Tapetes grandes e pequeos.
Lencos de cassis pira enancas a 10100
a duzia.
A god5o branco e de lista.
'Peitos de esgoiao de iinho j^ra cai-
za a (0
Puhos o par a 800
C-.llari:.hos finos a 500 e t'00
Espartilt.os ordadosjfinos,;para teun;-
ras a 5/J. *-***~

finas para" htmem, senbora, e
60
a 80
e peq eno ;
a 80 rs. e em ce-
ISeiM
cianeas.
L'-a Cna para bordar libra a
Carreleis de linba Alexandre
Dila em duzia a 90
Abotuadur.1 para collele a 120, 00 300
500
Ditas para punhos a OO e 10
P-pel de pezo, alinaco
cores em cai.unhn.
Laiinhas de batiba
z3 a OO
Brincos pre os de burracba e alfinet s
800
B toes de duraque prtto rara pauto
groza a 1800
Grande vaiiedade de bo'oo para partot
e colltie que se vendo barato,
Caixas com det novello> grandes de -i-
nha a iO
Ditas com SOditis a 650
50 pegas cordo de eslidc 600
Peca de fila para coz O
Sabonetes trsnsparantes finos duzia O00
Colleres de metal fino para cha, duzia *
20000
Ditas para sopa a 40
Talbares de faccas duzia 50, 00 70 80
e 90000
Temos de bandejas ovaes a 100
D.'t s lizas a i 0
Sahoneies fiuos e iguaes duzia a I02OG.
10500 e20
blanco, duzia a li80
de laa e branca de cara.o! dozt?
Diversas falsific^-oes e seraelhaD
. reciJo, toja doralidade davt
vrlo bi: mal do une u>&i ; -. **-1 nri ci. eres i 45I CJfnnwpectav. e pedindo a linU qne i
tem appa-
?a. Os Srs.
e
en
.-:.-.-; i sea dzrab.::,'. I:, tic t.,' z oj.jOr W-r-td
.fSJ^F ***( pc:f '4U Mfa p|i depois dt t-1
A, Q-. Vmtw-Qt
Caixas de boi5es de osso para caFca *
200
Sutaes
Tranca
a 560
Retroz preto e de cores, oilava 10
Camizis de mcia croa miii'o toas a I
Sitinea de algodao de coi es [ara opa
de montara, e decritfea tovao a SCO
Merino preto trancado a co\ado a 30300
Leucos oe linbo em tenhas caiiinhag dtr-
zia 50800
Lindas ctmbraias brdalas do lia vart
10000
Culxas de pcllo de lontra cea cias vis-
tas a 140000
Cretone mali.-ado para cob rtj covado a
70>
Gr nde strt raentos th peifumaiias; um
bouito loya'et l-a vinhatico con pedra mar-
moro e vidto oval, um gua;da rotp da
amareo ; seis cadcias de gu^rnifo, 2 de
diUs do braei o dual dd bilanc/i, tudo
de jaciand m?s>ic-',> proprio pata um
gabinete e venrate ;or inocico preco
por ser resto. Nao ser me vmder no
EMPORIO COMMERCIAL
15 Rua da Imperatriz 15'
Ulysses & Lmd.
LIQU1DACA0
f: pichincha.
. Ch;U lisa o o.cvado pfrhir.oha.
>.-t-. Na i. a do ijt:herie Ca^ntlrg da Cuaha : ua
rea (Jo. Cre-j/i.' c. iO,
Veade-se
i loja de lenca da urra sita a rna do Ricgel t.
i : qaem a pretender dinja-se ajefma ou a pra-
,'a Ja In-lrpendenoia n, 33,^Cie .-tan ere qocm
Ca
tratar.
Superior caf
Ce
do
\Vqd'-e na loj
de GBi:-. o. 7.1, *\i
'era
3 > V ullm :
a 1
;
l
a rrilf d.

I1I6VI

MUTILADO


Diano de Fernamcuc
20 de Oniubro* le 1871.

tgtcijiygirjgt
LABORATORIO HOMEOPATHICO

DE
FRANCISCO DE PAULA (MIZO JHOR
41.Ra do Imperador41.
C
Fiancisco de Paula Cardoso Jnior & C*. animados pela condescendn-
..que p'.ra cora ellas te ve o Sr. Dr Jadntho Soares Rebello, que ha 26 annos
teste o systema homoopalhico, gozando sempre de subido conceito, a estabe-
l06f oe,ta eidade unIABORATORU HOMEOPATHICOdeprimeica orden,
diga o da conflanca e proteccJo do Ilustrado e respeitavel publico desta provin-
cia e do norte do Brasil, para oque, n> fie poopando a despezas nem fadigis
capaies da superar (odas as diflkuldades, co.n que tiveram de laclar, irabalha-
raa racessaotemeDte desde marco ultimo, julgando ter conseguido o seu desi-
detaium, tem hoje a satisfago de, annunciando a abertura de sua casa, afQr-
u aos amigos da homeopathia, que se ju'gam completamente habilita ios para
a perfCito desempenho de todos os misteres do sea encargo.
Os elementos do seu estabelecimento foram lodos importados da afamada
casa de lames Epps & (/, de Londres, um dos primeiros e talvez o mais co-
saecido e acredita 'o eshbslecirnento deste genero; as preparares secundarias
(djoimiiacSes 3 diluicoes) foram preparadas com o mais escrupuloso esmero
segua 1o as regras di sciencia e sob a inmediata direcSo e nspecao do mesmo
Sr. Dr. Rebello, cujo nome ligandn-se desta sorte ao estabelecimenlo, a mais
segara garanta que podem offerecer os seus proprietario s pessas, que os
honrarem com a sua confianca, de que no preparo dos medicamenios nlo se
p 'apirSo estorbos para que sejm bem servidas, pois que a austeridade.com que
aircpre aqsel'es lo.ios os seus deveres e sobretodo o respeito, que consagra
i sua prrpria reputado, Ihe oo permittiam sacrificar a vida de seus clientes
ao iateresse de terceiros.
Sern pretenderem os proprietarios depredar os productos dos ostros
elaij ^ecimentos deste genero, crcem todava poder affirmar que nenbom outro
Loede o seu emsuperioridade, e para que nenhuma duvida baja a este respeito, M
que quizerem fonecer-se dos seos medicamentos vi- v


)
)
poderlo todas as pessas que quizerem
atare examinar o estabelecimento, oade, almde bulicas em globilos e tintu-
ras de varias capacidades desde 12 at O medicamentos por precos razoaveis,
naceatrarao todos os artigos que tornam completo o sortimento de casas desta (
ordem, taes como: excellente6 chocolates, pos dentifricios, encerado de rnica,
listara de guaco, etc um lindo vo'ume encaderoldo domedico do povoori-
gmal do Dr. Mure, Irado'.ido pelo Dr. Silva, Pinto e revisto e augmentado em
J.* eiccSo pelo Dr. Antonio de Catro Lopes.
Esta obra que contera mais de 500 paginas de impressao e urna estampa
explicativa dos diversos orgos do corpo humano um dos mais claros listos
destiuidos ao ensino pratico do trataraento de todas as enfermidades, pois indica,
aJ.j j os meJicamentos apropriados para cada molestia, como a maneira 'de
appK ar e repetir as dses.
O preco d'ella de 10000 para as pessas, que comprarem boticas
aese estabelecimento, e de 2i?00 para as que comprarem smente o tivro.
Contando pois, com a valiosa protecc3o d.-s amigos da homeopathia, con-
duela o< proprietarios o seu anoun:io, declarando que se acha adjacenteao seu
LABORATORIO o consultorio do Sr. Dr. Jadotho Soares Rebello, e que se
fcaiurregara de reeftr e anvisr ao mesmo Sr. Dr. a toda e qualjuer hora os
.^iih de seosjdientes.
A' AGIA BRANCA
RUA DUQUE DE CAXIAS N. 52
(Outr'ora Queimado n. 8.)
FLORES E PREPAROS PARA ELLAS
A Agaia Branca recebeu liados ramos de floru
finas, tanto para cabeca como para chapos,
bem assim :
Papel verde liso e com listas para fofln*.
Di 10 de cores para flore?.
Folbas de diversas qnalidades. para rosas.
Ditas verdes e lustrosa*, obra nt va a pela prt
meira vez viodas como amostra.
Franja' pretas e de diversas larguras para en-
feitar vestidos,
COQUES DE TRANQAS E DE OUTROS
MOLDES.
A Agaia Branca acaba de recebar ama pacu-
na porcao dos boaitos e modernos coques gran-
des de tranca e outro anides.
ROVO SORTIMENTO
DE
BOXECMS
A agaia branca, a ra do Buque de Caxias n.
52, outr'ora do Queimado n. 8, acaba de receber
um novo e bello sortimento de boDccaar-'ele diver-
sas qualidades e tamanhos, sendo :
, Com resto de seda, das que cboram, e ontraa
que fallam.
Com rosto, mos, e ps da porcelaoa, e pro-
prias para vest r-se.
Obras le porcelana
ka alar cabellas bnim
Jintura japonesa..
So anlea vovadaljpilai as jniiiaii de
atada,!
jareado at
>dtia do Rea]
iras a
Flor da Boft-"V8sta
DB 2
Paulo Guftates
O proprietaria deste > boa r conketido es-
tabelecimeQto continua sempre segoindo saa
mtiga torneada primero batatairo da Boa
Vista e paramelbar prova jdm:rt-o
precos seguintes:
Cuitas escaman el aras cren-fias
o covad 160 iOQ rs. a .
Jambraias de cores O/280n; e
Lias ara vestido 280,120 rs. e
Creps escocezas fazenda aova i..
Alpacas lavradas d'um s.cr. .
Cambraia branca transparente pe*
cas a 305CO e.....
Ditas dita victoria a 40000 e. .
Bramente com tO palmos de lar-
gara, varas, a 24000 e. .
MadapolSo superior pecas 5000 e
Algodio a 4,J0e0e.....50000
Bnm pardo-trancado pechincha
covadoa....... 120)
|, Dito dito liso muito fino a. 320
Outras muitas mais fajeadas que vende-
r por precos baratissimos como sejam :
pannos preos, ditos zoes, easemiras pretas
GMHE HOriOACAO
i 10Ra do Crespo10
Pacas, de algodao com SO jardas a 4, 4*500
lita le madapolao a 4/, U, 5*500, 6*, a
Ditas de dito intestado, traneei superior a
CBHaa frdncezas de todas as qnalidades a 240,
rtfc'SW.'MOe 360 o covado. fc
Cakraias de cores a 240 a 280 rs. o eovado.
Dita Usa de cor a 320 rs. o ovado.
Diiaaypretas para lato a 640 rs. a vara.
w
720
8*000
8|000
2*500'
64000
de cambraia lisa transparente a 3*, 3*504
a 4*, 4*500, 5*
muito fina
s de cor, merinos, brins brancos e de fi- M*p-
Ditas de dita tapada Victoria,
a 7*.
Ditas de dita transparente, suissa
WOlcoai 17 varas, 144.
4A Ditas de dita bordada com 10 jardas a 7* a
^9*500.
Oraaady branco fino a 700 rs. a vara.
BrJbantina branca infestada a 440 e 500 rs. a
colado.
Bretinha de linbo com 25 varas a 20*000 e
25*000.
Dita de dito'infestada com 30 varas a 27*.
Bramante da inbo com 10 palmos de largara a
2,500 a vara.
Dito de algodao a 1*500 a vara.
Atoalhado de dito a de linbo com 10 palmos de
tarjara a 1*500 e 3*. '
Toathas aleocboadas para rosto a 7* a dazia.
Ditas da linbo do Porto felpadas a 10*000 a
dazia.
GoardaaBOs de linbo a 3* e 4* a dazia,
Coberusde chita a 2* e 2*500.
Dis da chita adamascada forradas, 4*, 4*o00
\ re, seda para colleles, camisas inglezas para
bosntns, meias, chapos de sol etc.
Officina d'alfaiale
Os digaos freguezes enconlraro am gran
de sortimento de roopas feitas desde o
nais inferior atiao mais superior qoe se
acbe do mercado, assim como semanda fa-
teda e qualjuer obra d'encommenda
feitaa a capricho, pois para este mister se
munido d'um perito meslre. Garante
te fazerem se menor 2(kl/0 de que ea onlra
qualqoer parte pelo o motivo de o freguez
i pagar o que compra e nao o aspeeto do
estabelecimenlo. .
r, II ln da Imperatrlx*MM
junto avadara fraieza
6*.
2*000
A FLOR DE OlIRO
E' este o dfetmffvo Sq umiova.e Ijftn montada
loja djoir,sita a ra IftrpL do
Rosario n. 24 A.
Os proprietarios desta elefante estabeleeimanto teao ara visfca o esforcos qna
flzeram para o collocarem as condiocoes de ona. grande dietrtasU, WJBIP ao mais
rigoroso principio se n5o vissem collntnnas do'jornal seienliffear ao npiteval pu-
blico, qoe no memo estabelecimenlo encontrarae sempre o mais ompleta aoitimaolo
da jolas, como sejam : brincos os nula modernos, para adornaran ta detestes ore-
Ibas do bello sexo, e qna sa vendara a 8,9 10* o par, ditas paaa-aienina* 4,1 e 6*,
ditas de coral, obra de aparado go. to a 3 e 4*, VolUakas 4e cocal com erases de oaro
a 8*, broches modernos de 3 a 13*. ditos com pedrat.a aat saas decidas eabaiohas a
10, l%, 16 e 20*, rosetas lisas, porm bem lraaiB|ia, de 2*500 a 9*. ditas com
pedras de 4 a 15*, escoletas a 4*. ditas com Inscrfpflies i* 5*510, acucan
gostos, e com bonitas pedras a 2, 3 e 4*, ditas de peroles, esmeraldas aseMM*4,
ricas rrozes de esmeralda e rubim a 12, 14 e 16*, ditas de oaro e coral com vbtas pco-
tographicas a 3, 4, 5, 6 e 7*, ligas de coral a 2*, cadaias para relogios a 20*, dittas a
1 6*500 a oitava, guarnieses com tres botoes para aberturas a 4*, ditos de pedrlnhas a3*500
o par, ditos para punhos os mais modernos a- 7 e 8*; alm de nm varis disnmo sortimen-
to de joias de aparado gosto qna recebem por todos os vaporea 4a Europa ; coaao
sejam: brincos, braceletes, alfioetee, aderecos completos, cruzar, rzalas, anaeis de
brilbantes, esmeraldas, perolas e rnbins. MedalbSes, voltas, irancalios, annais com lat-
tras e de diversos modelos, ocalos e pencinez de oaro e prata doorada, relogios de oa-
ro e prata de afamados fabricantes, salvas de prata de diversos Umanios, rieos-palitei-
ros e faqoeiros, eolberes para cha e sopa, maracas para criaacas, a urna iulnteart da
objectos que seria enfadonho mencionar-se.
Os proprietarios da Flor da Oaro garantem vendar mais barato que em outra
qaalquer parte, para qae estar aberto o estabelecimenlo das 6 horas da macha as 8 4*
anote.


k A?ia Branca teDdo j recebido parte desnas
nerfif n eoeominenJjs, em setuimenio acaba ago-
ra *:. de recebar outras, algumas das quaes
m tcrsir?.a> easenciilmente prr-cisa:, e outras se
farrai apreciadas p >r seas gostos e quahdades,
eos*.9;*in:
tMa<> da fio d'escocia, abarlas para senhoras
e .-a a.
Diis dem eom listes tambem para senhoras
e asteda.
D Dii>-' Idea Jem brancas e com listas para me
Dflas rd--m dem para baptisados.
teatu ajfioiio comprid-s e com Iistras para
da, para senhora.
0i.s Bactat camisinlias bordadas para seuhoras.
Ri seda, branco e preto com flores miadas.
fhu> a Igiid', liso e com flores.
Touquiihas bordadas pn-a crianzas.
Liau? c modernos cliapsinbos de fusilo para
Pc? &! tartaruga para desernbaragar on pen-
se xr.
D'- da dita IravasfM para meninas.
D2|m d-a bor/aftaa para ditas.
Dito-i d tartarna, pequeos, para segurar o
apnrradiKio aos cabellos de senhoras.
Gran3o sortimeato de enfeites de seda para ves-
Sjna.
Piv ites de madjcperola e de tartaruga para
B3trra e laetf para o cabello.
R.inira< b Icinhas para menina?.
NOV OIVNMENTO DK KNCHOVAES PARA
BAPTISADOS
AagaU branca acaba de receber novo sorti-
a-'S:-.''.' linios a completos enchovaes para bap-
Inatfe*, e bem asun napir.- hm-nte camisinhas
,. lidos efcdpeesiubs d- se'.im branco
IwTa-^ nutrs ditos com fnndu ci velludo, obra
de amiu gasto, e que serven tambem para pas-
sapatlnhos de seiro para o mesmo flm.
HODESSOS EXFEITES DE FLOKES,
ad-s eom bicos de seda, Atas de setime flvella ,
de andreperola ao ultimo gosto, e proprios para
cssamentos, etc, etc.
A aguia branca tem outro sortimento da diver
sas obras de porcelana, sendo: .
Bonitos e rices vasos para pos de arroz.
Outros para joia?.
Ou'.ros para jabonetes.
Outros para enfeites de mesa.
Pequeas e bonitas pas para agua benta.
Pequeos jarros para santuarios.
Outros maiores para mesas.
Bonitos pon relogios.
Dadas cestinhas tambem de poreellana.
Escrivanias de dita.
E mnitos ou'ros objectos para enfeites de mesa.
ARMASEM DOS LEOES
RA DUQUE DE CAXIAS N. 29
Os proprietarios deste' grande e bem montado estabelecimento- scientificam ac
mpettavel publico desta provincia, que se acham eom um variado e completo sortimento
te ovis, tanto nacionaes como estrangeiros, sendo estes escolhidos capriebo por
ai dos s jcos quese acba actualmente na Europa, e por isso os podem vender mais.
baratos 20 */ menos de jujo em outra qualquer parte. O mesmo tem contratado eom
es melbews fabricantes daqnelle continente as remessas das mais ricas mobilias feitas
*fli. Na efficina tem os mais habis artistas deste genero, e por isso aptos a fornecerem
kobias as afst aperf-iQuadas para as casas da provincia consideradas de prmeira
arden. Pedes, portan!-, que venham visitar dito estabelecimento, onde encontrarse
a reaidade do que acabara de expr, passando a examisarem : ricas e completas mobiliat
s Jacaranda, mogno, faia, carvaiho, amarello, etc. etc., ricas e elegantes camas de
jncaraadi, posetim; amarello, etc. etc., guarda-vestidos de amarello, guarda loaca de
ogueira, aaiareUo, cora lampo de pedra, aparadores de dita, dito, com dita, petit
tacteti'.es, espeetalmente para fazer barba, toilettes de Jacaranda e amarello, com pedra,
a aiaitos outros artigos de gosto, que para se nlo tornar enfadonho prescindimos de
azer meti{3o dalles, o que s com a vista poder9o apreciar.
Ga.2 economij para osean-'
dieiros de porcelana.
Veabade ebegar est caoicnet, como a mais barato, prompto e asseiado
dte latea at He coBkeealos. e se eocontra ven- D
alnaaamieodep3Slo,iS larga do Rosario nu- Fapagaio, ra
acensa. Mendes
Mofo,
Meias para meninas e meninos com to-
que de mofo a 2#Q00 a dozia, na loja do
da Imperatratriz a,
c Carvaiho.
40, de
f
venda.am seus armarens, alm de outros
rtigos de sen* negocio regular, os segnintas, qae
randam por preces mais mdicos qna am ou
va qualquer parte :
PORTAS de pinbo almofadadas.
POiTEIBAS de ferro para cercas.
SALITRE inglex.
9TEIRAS da India para cama e forrar salas.
CANOS de barro francez para esgaio.
8SSSO superior em por^oes e a contento.
CEMENTO da todas as qnalidades.
MACHINAS de descarocar algodao.
LONAS e brinzdes da Rnssia.
OLEADOS americanos para forro de canoa.
P060ES americanos muito bous a econmicos.
VINHO de Bordeanx.
COGNAC superior de Gau'er Freres.
ARELLO em saceos grandes a 31500.
GUA florida legitima.
BALANCAS decimaes.
CADEIRAS americanas.
RHUM da Jamaica.
AZULEJOS da Lisboa.
Contra a tosse
PASTILHAS VeITORAES.
de
Gomma simples crystalisaa. .
Ditas de angico /
Naff d*Arabia. I
Seve de pinbo maritimo de Aagasse.
E outras omitas que moito te recomendam pe
Us'suas excellentes qnalidades.
Vende na (
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomen & C.
34-RUA LARGA DO ROSARIA-34
Xarope sedativo
DE
Gasea de laranjas amargas
COM
BROMURETO DE POTASSIUM
DE
LiROZE
Este novo preparado aprovado pela aeademia
mperial de medicina, muito se recoramenda pela
loa accao udativa e calmante, sobre o systema
nervoso, o bromurelo de potassiam, nao deixa de
lar os mais certos resaltados as diversas affec-
sdes do organismo e principalmente as molestias
o coracao, das vias digestivas da respiraco, das
'as gemto-urinarias, na epilepsia, as molestias
aervosas da prenhez, na insomnia das crianzas
durante o periodo da denticao etc. etc.
Vende-se na pbarmacia e drogara
de
. Bartholomen & C.
34-BA LARGA DOBOSARIO-3
PAR WOIVAS
Lindas grinaldas com llores e botoes de
larangeiras com vivos e sem elles, vnden-
se na Nova Esperanza ra Duque de Caxias
n. 63.
Oleo para machinas
Vende-se na Nova Esperanca roa Duque
de Caxias n. 63.
Nao harer convalides.
As criaacas que usarem dos collares aoo-
dinos, que se vendem na Nova Esperanza,
estarlo isentos de convulsoes; pois sio os
verdadeir os recebidos directamente.
Colchas de damasco de cOres a 4a
Ditas de fnstio aleocboadas a o.
CeaertM de li escuras a i#.
Ditas de algodao brancas a U400.
Colleirinbos de linbo a 500 rs.
Chales de merino lisos pretos e de cores
e3jeeo.
Ditea estampados de meia casemira a 2S e
1 Damascos de cores a 610 rs.
r Lencos brancos de o-su finos, 2J, 2*500 e 3i
a dask.
Ditos ditos e de cor abaiobado largo a 3* e
35O0 a dazia.
Ditos ditos de cambraia de linbo finos a 6,3 a
dazia.
Ditos de esguiao de h >ho a 4*, 4S500, 5* e 6
a dazia.
Bnm Angola a 640, 6^0 e 1*000 o covado.
Brios delinho de c6r> > a 50J rs. o covado.
Cortes de mete casen ira para caiga a 1*200 e
1*400.
Ditos de casemira para caiga a 3*500, 4*500
5*500.
Casemiras decores de duas largaras, 2*, 2*50
e 3* o covado.
Ditas pretas, daas larguras a 2*500 o covado.
Pao fino preto e azul a 2*, 2*500, 3*000
3*500.
Dito dito muito fino superior a 5*, 6* e 7*
covado.
Lans e alpacas de cores para vestidos a 400
500, 600, 700, 800 e i* o covado.
Toalhas com labyriotos para bandejas e para
rosto a 8*, 10* e 15*.
Camisas de flanella branca, e de cures 2*,
2*500, 3*, 3*500 e 4*500.
Grosdenapoles preto e de cores 2*, 3* e 4* o
covado.
Dao-se amostras com peohor.
Vende-se tambem grande qnanlidade de roupa
(eita e por medida por precos muito reduzidos.
Cura rpida e radical dos
callos
pela pomada Galopau
Eesa pomada qoe tao bons resultadas tem colhi-
du as pessas que della tem feito aso acaba de
ehegar para o sea deposito especial..
NA
Pbarmacia e drogara
DE
Bartholomen & C. ra larga do Rosario nu-
mero 34-
.:
RA DO DUQUE DE CAMAS'
(Outr'ora do Queimado)
Tendo-se resolvido d'ora avante vender-se neste estabelecimento todas as fazen-
da? existentes no mesmo, por precos que todos admirarlo, acho de oten de ver partid-
pa-lo a todas as Exmas. familias em geral, afiru de virem visitar este estabstoetmento
ou mandarem buscar amostras, garaetindo-se-lbes um bom. sortimento de fazendas de
algodao, 13a, linho,.e seda, emfim urna infinidade de artigos de moda mandando-se ai
casas das Exmas, familias, por empregado da casa, toda e qualquer fatenda para veris
ou escolherem. ^^
As pessas que vendem em menor escala poderlo tom sortrin-ie neste estabe-
lecimento que vender pelos mesmos precos que em qaalquer casa importadora, tende
a facilidade de comprar qualquer porcJfo.
O 65 tem um completo sortimento de roupas bem acabadas o qqe vende por
precos mnitissimo commodos, mandando tambem fazer por medida toda e qualquer obra
que os concurrentes desejarem para o que tem nm dos mais habilitadsimo mestrs
alfaiate, cortando por um systema inteiramente novo.
Os annuncios nesta praca esto e por certo devem estar desacreditadissimos, pois
que ha casas que annnociam aqaillo que nlo teem, o que o 65 garante nunca dar-se em
seu estabelecimento, pois que s deseja bem servir ao publico em geral, para ganhar
g- ande nomeada em todo o mundo.
O C5 acha desnecessario mencionar os precos de suas fazendss pois que isso tor-
naria-se demasiado macante para os leitores, por ter de ser demasiado extenso sen an-
nuncio, e mesmo para se tornar menos desendioso, pois que vendendo moito e muito
barato mister encurtar suas despezas. A sinceridade dos tratos do 65 julgo que j o
publico conhece demasiado, pois que sempre tem cumprido com aquillo qe annuncia,
nlo verdade ?
I-
E' INTIL, NAO SE CANCEM, COM O 65 NINGUEM PODE COMPETIR
RA DO DUQUE DE CAXIAS
(Outr'ora do Queimado)
Para oratorios particulares e
capellas de engenho.
Vndese am altar doorada, bem como os res-
pectivos castiga es e palmas tambem douradas,
igualmente vende-se dous ornamentos, daas al vas,
estolas, manguitos, saogninhos e todos os mais
portentos, sen lo am dos ornamentos bordado a
oaro fino : nesta typograpbia se dir quem vende
I
Chegaram loja do Mercurio, ra da Imperatrii
n. 86:
Ricas franjas de seda prata, lavas de pellica
Jo u vi o, botinas de cores para senhora, ditas de
cordavao e bezerro para bomem, oleo extracto-
oriza, ricas flus largas para lago, ricas grvalas
de gurguro de seda das mais modernas e lindas
cores, e nm completo sortimento de galoes de seda
para guarnecer vestidos e outros muitos objectos
de gosto.
Ra da Imparatriz 86, loja denominada
O MERCURIO
pertencent
JOS BERNARDO DA MOTTA.
VENDE-SE
dona bonitos cavallos, andadores de baiio
sendo nm rodado apatacado, bastante
r ntrtteastaaho, pequeo r no caes do Rl
mero-SO.
ou-
Libras sterlinas.
Vende-se no armarem de fazendas de Angosto
f. da Oliveira 4t C., roa lo Gommercio n. A
Bazar universal
RA DO BARQ DA VICTORIA (OUTR'O-
RA NOVA) N. 52.
Aeaba de ebegar para este grande estabeleci-
menlo um completo sortimento de machinas de
costara de todos os autores conh(Cid)S, os quaes.
garantem por annos as ditas machinas, e se ven
dem por preces tao razoaveis que a todos agrada,
ra, eujos precos sao os seguintes : 404, 60, 80;
100. 10#, 1304, 1405, 160/, 1805, 200J, 220*,
250J e J00#. Garante-se aos compradores a boa
qualidade de trabalho, e obriga-se a en-inar tan-
tas vezes quantas sejam precisas para bem com-
prebender-ss. Vende-se tambem pegas e mais
perlences de sobresalentes para as mesmas machi-
nas. Previne-se desde j que s se vai ao cha-
mado para concert e ensino de machinas das que
forem compradas oeste estabelecimento._________
J. 0. 0. Doyle tem em seu
armazem para vender
O SEGUIME :
COGNAK HENNESS.
VIMHO XEREZ.
DITO DE LISBOA,
FILTRADEIRAS.
BITTER
A' ra do Commercio n. 38.
Azade mosca.
E' urna fazenda especial para cobrir quadros,
espelbo?, retractos, etc., demasiadamente transpa-
rente & preparada de forma a evitar completa-
mente o p.
Saboneles inglezes em caixinbas qae se vende
por USOO a duzia.
Colarinbos e punhos de papel.
Vende-se no Bazar da Victoria ra Nova n S.
u
IiOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Raa do Crespo n. 9
Acaba de chegir pelo ultimo vapor diversos ar
t'gos de novidade, como sejam :
Lindas touquinhas enfeitadas para baptisado ;
assim como cnaposinhos.
Sapatinbos de seda e de merino.
Meias de seda e fio de Escocia de 1 a 12 annos
de idade.
Ricos leqaes de madreperola todos abertos, o
malhor que ba nesta genero ; assim como ou-
tros de madreperola com seda, fazenda requissi-
ma; tambem receben grande sortimento de lo-
ques de sso Bngindo marfim sndalo e madeira,
tanto para senhora como para meninas.
Superiores ligas de seda para segurar meias.
Meias de borracha para quem soffre de inxagdes
oa erysipela.
Seda frooxa para bordar todas as cres.
Froco de seda para o mesmo flm.
Retroz preto e de cures em carritis.
Fitas para cartas de hachareis.
Quadros para retratos.
Lavas de pellica, e de seda, branca pretas e de
lindas cores.
Superiores capellas para noivas.
Lindos aluetes de madreperola para peitos de
senhoras.
Lindas abotoaduras para colletes.
Laa de,todas as cores para bordar.
Superiores peneenez de >go.
Muito finas ibesooras para costura, anbas e
para corlar cabellos.
Superiores pentes de tartaruga para arregagar
cabellos.
Tintan ingleza para ungir cabellos, a verda.
deira.
Grande sortimento de franjas pretas, largas t
aslreilas e lindos padrdes. m
Lindos babadinbos a ntremelos bordados, tapa-
dos a transparentes.
56 ARa do Mrquez de Olinda56A
outr'ora ra da Cadeia.
LOJA DAS MACHINAS
Sendo este antigo estabelecimento assaz conbecido como principal e recommen-
iado pelos grandes depsitos e b ins sortimentos com que sempre prima em ter das
memoras, mais acreditadas e verdadeiras machinas aanerleaaa* para alge-
dSa, desde 10 60 sorras, e ha vendo em lodos os tamanhos diversidades de sist-
maseme! botamen ios para perfeito e rpido desean camento; tornam-se dignas de
serem vistas e apreciadas pelos Srs. agricultores; os quaes, alm disto, encontrarlo
lambem mais:
Apurados vapores LoeosiovKs, de torca
de 3 4 cavallos, e pertences.
Machinas para lavar roupa.
Arados americanos para varzea e la-
deira.
Carros de mo para atterros.
Tinas de madeira.
Raides de dita.
Ditos de ferro estanhado.
Ditos com vlvula para lavatorios.
Ditos de madeira para compras.
Apparelhos para jardins.
Guardas comidas.
Tampas para cobrir pratos.
Tarracbas para fazer parafusos de ferro.
Ditas dita ditos de madeira.
Trens para cozinba.
Temos de bandeijas finas.
Emfim muitos outros artigos, que
examinados.
Correntes para arrastar madeira.
Cylindros americanos para padarias.
Pertences avnlsos para machinas.
Salitre refinado.
Bren superior.
Moinhos de diversos fabricantes pan
milbo e caf.
Debulhadores para milbo.
Azeite l spermacele para machinas.
Carnes ferro.
Bombas de Jap7.
Ditas americanas.
Cofres de ferro patente.
Canos de ferro esmaltados.
j-Ditos de dito estanhado.
Ditos de cbofibo.
Ditos de borracha.
Folies para ferreiros.
s avista e oeste estabelecimento poderlo ser
u
Vende-se a caan. & da roa do Gaz : tra-
tar nesta typograpb
MI
fila.
ERNESTO & LE WDO
N 2 D Ra do Cab N. 2 D
Acha-se montado de forma tal este estabelecf jlo de joias que pode
vender aos seus numerosos freguezes em grosso e a retallo e por precos
mui resumidos visto que recebe de conta propria por todos os vaporea de
Europa. O gosto de desenho de suss joias 4 o mais lindo do pas das
modas, ouro de le, brilhantes verdadeiros, esmeraldas, rubins, perolas,
turquezas, saphiras, coral rosa etc. etc. Obras de prata do porto tanto
para igreja cerno para servico domestico. Convidamos as Eimas. famfliaa
a vmtarem o dito estabelecimento todos os diafdlft 9 horas da noite.
Compra.se ouro, praia fgras preciosa*aaTobra* veUtas.




I
\
%
)
I!
=
Oin i* Fernamiwco
J. ==
feira 20 de Outubro d-1*71.
Coni o deyifjo reapei.o
Sim, eom o devido respelto qoe osproprieta-
riM da ConftOmm t>Campo$, sita roa do Im-
perador 3a, ti renle m acha colloetdo
om grande lampaio qu m conserva acaso i coa-
te, que na scienflcar ao alastrado publico des-
U cidade e sena abnrbiosLne jslli se encontrar
consumere ai o iet tmt
Flaabrm lletJrtaiMa *e>Mbras.
Paddinas dmnoaAanaaboe.
Bolos ioalie* e franenes..
Pieslelo. .
Pastis folbados de fraeta, de au e de crrae.
Empanas ae UntmmiKfo*qii**es.
Doce iiilill i>Jgi calda e jalado.
Pastilbas de howwa pimenla.
Ameadoa eonfeOadas. con casca e descascadas.
Coofeitot, pertma e boobons.
Bolmhoe seceos {*rs cbi.
Lanehes diversee. __
Cerveia, ehinaane, viobos, Ucres a-eetmac
ASMMGOMO:
Aprcmpum < Mqaer encommenda Ae bolos e
assadof, sou fk Isso teto urna bem montada
fabriea.
E convidaaws as Eimas. familias i viris visi-
tar o nosso estbeleziraeuto, poia ne le encontr-
rio aempre agrado e sincordade.
Vende-se doas partes do sitio di Capnnga
rtu das Pernambueanas, que pertncem ao fina-
do Jos Antonio dos Santo Coelho : a tratar na
roa do Bario da Victoria n. 9, loja da Turquesa.
DESCAROQAR ALGODO
de 10 a 40 serras. Machina a vapor, forca de
tres cavados: ern can de Sha w Hawks & C, roa
do Bom Jess n. i, amiga ra da Croz.
Rna do Barita da Victoria nume-
ro 5S.
Os proprietarios do aotigo e acreditado deposito
de pao ra do Bario da Victoria a. 55, tendo-o
reformado complfimen'e, veem preseoca do
publico annuociar os objectos que tem i venda
m sea estabelecimeata, e para poupar lempo li-
mitam-se soliente aes segrales: bolacha* fabrica-
das com a raelner arinha d.trigo, bolaehtnhas de
araruta, bise itruhos, falias torradas, caf muido,
%sucar, farinha do reino e cha d melhorqualida-
fle. No mesmo deposito venderse ha charuto da
Babia das segaintes marcas: opera, trabaros, bis-
jDark, regala britnica do afamado fabricante
Gustavo Alberto ;.tambem existe do dito deposito
charutos de Sima?, imperlaes, amadores londriaos,
pera e leees, e de mais qualidades, assim como
cigarros de diversas qualidades, e finalmente o
especial pao Ramonda.
Cnico approvado pela inspeceo de ande publica
i rea do Baro da Victoria u. 55, de
. Bonanni & C.______
7~ Vende-e
/ Para acemmoiar ama grande familia, um so-
brado de oss andar no largo do Carmo em Olinda'
com om-grande sitio todo morado, e todo em
chaos prprios, Sea Omito prximo a estacjlo da
via-ferrea; assim con dos banhos salgados :
quera o pretender, dirija-se a encama casa que
achara con qaem tratar, ou na ra da Cadeia a.
38, primetro andar.
Ra do Imperador n. 30.
Declara se as re'pel'avel public qoe esto vea-
dendo muito barato, orno seiam:
Caeoletaa de osrripcao if 124.
Pulceiras com teteias a 300.
Ditas simples a 8/ e 9*.
Buioes para punbo, sendo de le a 10/.
Crozas fevtaro a 24 e 24800.
Aiaeis tr,m brilbante para crianza a 10*.
Ditos a 14500 e i*.
Talheres para menina a 3f.
Cadeias .plaqu.5 a 24, 2*506 e 34.
Rosetas para crianca a 24.
E' barato e garaate-se o metal, reoenendo-se
(ualquer encommenda tendente a arte.
NEGREIROS IRMAOS
JNM00MRQUEZ OEOJJNAN49
E. A. Deiouche acaba de rejfcr um
grande sortimento de ocalos e pincepez de
todas as qualidades, e vidros de todas as
Euraeraroes.
Na mesma casa tem grande sortimento
de relogios de todas as qoatidades que ven-
Jem-se muito baratos.
Hfe
para o arauatm
n. a. SbV os ge-
e selnvsl.
Minase
ao paladar.
Ninguera por eerto, pora dovida no cima dito
pois qoe j todos saben qoe on Je se encoatra o
BOM no armazem do
CAMPOS,
Roa do Imperador n. 28.
- ________________
Vende-se na antiga roa Direita, hoje Marci-
lio Dias n. 99, qneijos muito treseaes dos ltimos
ebegados a 2* e IJiOO, larlnha de milho de todas
as qualidades, abaeaxls moito maduros, vinho do
Porto muito Uno a 12 auno. engarrafado, t ontros
mnitos gneros, por sea dono querer acabar om
o estabeleeimento.
Hotel Aurora
Vende se este acreditado e bem afregaezado'ho-
tel na roa das Trincheiras n. 48, qaasl defronte da
5 *
O o.
O
H

Em tempos modernos nenhum descubr-
ment operou maior revoluc3o no modo dt
curar anteriormente em voga do que o
PEITOHVL DE ANACABIJITA
TANTO NO TRATAMENTO DA
TOSSE, CROPO,
ASTRHA, THISICA,
ROtQCIPO, RESFRIAMENTOS,
BRONCHITES,
TOSSE CONVULSA,
DORES DE PEITO,
EXPECTCRAfAO DE SANGE.
Como em toda a grande serie de enfermi-
dades da gatiganta, do peito e dos orgao
da respiracAo, que tanto atormentam e fa
zem soffrer a hmanidade. A maneira an-
tiga de curar consista geralmente na appli-
cacao de vesicatorios, sangrias.sarjar ou ap-
plicar exteriormente ungentos fortissimo roa EstreiU do Rosario; tratar o mesmo
compostos de substancias vesicantes, alm
de produzirjmpolhas; cujos difieren tes mo-'
dos de curar, nSo faziam sen3o enflaque-
cer e diminuir as forjas do pobre doente,'
contribuindo por esta forma d'uma maneto
mais fcil e certa para a enfermidade a 1 j
truicSo inevitavel de sua victima Quem dit-
terente poisto o effei admiravel do
PEITORAL DE ANACAHUITA I
VM E Z DE IRRITAR", MORTIFICAR E CAUZA
INAUDltOS SOFFRIMENTOS AO DOENTE,
CALMA, MODIFICA E SUAVIZA A DOR.
ALLIVIA A IRRITACAO
DESEMVOLVE ENTENDLMENTO,
FORTIFICA O CORPO
e faz com que o systema
Desaloje d'uma maneira prompta e rpida
at o ultimo vestigio da enfermidade. Os
melbores votos em medicina da Europa (o
Lentes dos Gollegios de Medicina de Berlim)
testificam serem exactase verdadeiras estas
leac&es analgicas, oual Sm dissoa experi-
encia de milhares de pessoas da America
Hespanhola, as quaes foram curadas com
este maravilhoso remedio, s5o mais que
suficientes para sustentarem a opiniao do
PEITORAL DE ANACAHUITA 1
Deve-se notar que este remedio se acha
mteiramente izento de venenos, tanto mine-
raes, como yegetaes, em quanto que porm,
alguns d'estes ltimos, e particularmente
aquejles que sao dados sob a forma de Opio
e Acido Hydrociariico, formam a base da
maior parte des Xaropes, com os ques tao
fcilmente se engaa a credulidade do pu-
blico. A Composic5o de Anacahuita Peito-
a acha-se linda e curiosamente engarrafadas
m frascos da medida de cerca de meies
quartilho cada um, e como a dose que se to-
ma s d'uma colher pequea: basta ge-
ralmente a applicacSo d'um ou dous frascos
effectuacSopara a de qualquer cura.
A' venda nos esiabelecimentos de A.
Caors, J. da C. Bravo iC, P. Maurer i
C, \. A. Barboza, Barlbolomeo & e na de
Ferreira Maia C. ra doQueimadc n. 57
ESCRWULAS QU RHEUMATISMO
e todas aquellas cujadigesto se acha com-
pletamente desarranjada,devem tomar
Koviado na kja das
seis portas.
Uaxinhas de efires modernas proarias para a
estaca preetnte, ope se vendo pelo baratsimo
rm&htWm mn. t, ovado, madapolio'fras-
ees saoito laraa a 00 a paja.
Ha tuabeov Coa grande areio de liabas- ae
novello de nmeros 60 a 110 qne se vende
pele^mhm preco de IMOfrrs. a libra, ftien-
do-*e difhreaca ea poredes ae VS libras para ci-
ma : na loja aaa 6 portas em frente ao Uvra-
naeoto._________________________________
Loja do Pavfto
SAJAS BRANCAS BARATAS
a 21500 e 30000.
O Pavao vende cortes de boa fazeada
abastada e bem sortlda de iguarias finas e grataa branca) com bonitas barras de pregas, pelo,
Pelos altimos vapores,
do Campos da rna do
n^Tos segnhMes r
Chocolate e^ 6^ oo
Leite condensado o mais superior.
Queipa Londrinos, Flameogos, ptato;
do serlao.
Presuntos e toucinho Ingler.
.'orveja Maioee, Noruega, Bass e Gatos.
Cha muito superior, graado e miado.
Alem disso
O Cimpos tem feite reunir em sen rmaseos, ei
vveres mais saborosos e superiores, qnerendo
por essa fron-aatrar em competencia eom os
seas collegas, na venda dos gneros prprios para
mesa, e dispea, desde a mais modosta at a
S 5*87
c s
S'ej
*
= Sr
ff
I!
o
t
a
i"
Querem comprar?
Guardapisa para vestidos ; prslo oo branco ?
Tapa-Aria, larga oo estrella T
Leos de Itebo, bordados oa lisos ? -
Domos leqae, osso oa sndalo ?
A Nova neraaca qaem tem 111
novidade!
Acaba de chegar a Nova Esperanza
de Caxias n. 63, boneeos e bonecas, sendo de mol-
de inteiramente novos, vindo entra elles os en-
gracados nonecos de borracha : para qoe se can-
eara T quando qoiierem comprar qualquer objecto
sendo bom, bonito on engracado, embrem-se lof
da Njvs Esperanca ra Ouane de Caxias n. 63.
venden cerv'eja m yense e vioho do!
Rbeno.
barttsHBo preco de 20500 e 30000 cada
ana, grande pechincha na ra da Impera
ir o. 60, loja do Pavao.
MODERNAS BAREGES COM LISTRAS DE
SEDA E FRANJA AO LADO.
a 800 rs o cevado.
Cbegoo fiara a loja do PavJo, rna da ,
das mais lindas bareges taffdernas e tendo logar do Pund'
ao lado bonitas listras assetinadas e franjas do orientaimec
para
Atiendo!!!
Vende-se sortea de trra em forma geomtrica
e si'.nacio topograpbica de leste
ao sitio dos craveiros,
o. A fertilidade do terreno banda
itarlmente pelo rio Beberibe, a facilidade de
OS-enfees, as me7se~vend~e~po oeoaiotio (a via frrea de B. behbc), a modicida-
,1,._. ,-! j. ov\ a -- de dos preco?, a regulandade e belleza do pro te-
baratsimo preco de 800 rs. 0 covado, por ,0 de arnamentos tudoconvida a fazer-se acqu.si
haver um grande sortimento desta nova fa-' ?j0 de oma portio qoalquer de tao airadavel e
retida ; assim como delicadissimas barege' pitoresco sitio, especialmente os preteMentes
com tiddas listras de seda, sendo fazenda de, habitacSo campestre e os neeesf ades eUanbos
se ao enge-
9 na estradi-
de Jc2ro de Barro, o a rna de Riachuello, casa
o. 9 do ttajor Francisco Jo; da Silveira, propie-
tario do sapracitado sitio.
Blindas listras de seda, sendo fazenda de habiurfp campestre e os neeessiiadet
ata i.o*.i... olX i ji .!. 1frios- Os pretewleotes podem dinigir-s
ita pbantsia a 640 n. grande pechio- nneir0 A^ R s,,lle> /sna casa n. 9
muita
cha; no armazem do Pavao.
Para o dia de fi-
nados.
N ra estreita do Rosario n. 35", 1 andar, tem
Sara vender rteas eapellas para tnmnlos de aojo*,
onzelas>e defuntos, de saudades rxas, era ves,
perpetuas e sempre-viva, e mesmo flores bran-
cas, sendo as eapellas com letreiros de ouro com
qualquer di.-tiucflo que se qaeira ; j se achara
promptas, e por pre^o mnito em conta. Na mes-
ma casa preparam-se boaquets de gosto com Otas
bordadas e simples, tarpbera se armam eapellas,
trateado os done s as perpetuas demedias antes.
Joaqoim Jos Goncalves Beltro lera pafa
vender no seu escriptorio i ra do Commereto a.
5, os gneros abaixo notados, qne vende mais ba-
rato do que em outra qualquer parte :
Azeitonas em aneoretas.
Amendoas em barricas.
Ca-muido era massos de 1 libra.
Chapeos do Chile de boa qualidade.
Cognac marca martel frres.
Enxadas.
Farinh de mandioca de Santa" Caftnrlna, pc-
eos de 3 e alquerre?.
Dita da Babia em saceos trancos.
Dita de dita em barricas, proprias para casas
particulares.
Fio de algodo da Baha em ncvellos.
Fouces.
Masados.
Nozes.
Obras de palhetas.
Papel proprio para cigarros.
Dito azul para botica.
Palitos para denles.
Pregos sonidos.
Panno de algodo da fabrica de Todos os Santos
de Pedroso na Babia.
Rolha.
Rap popular da Babia.
Botim em fardos.
Retrot dos melhores fabricantes do Porto-
Tapioca de Haranho.
Tabaco simme da Babia.
Yerniz copal.
Vinho do Porto engarrafado, eaixi de' 12 gar
rafas.
Dito de dito em barris, proprio para engarrafar.
Dito muscatel, verdadeiro de Setubal.
Dito Bordean* em eaixas de nma dnzia.
Dito de caja em eaixas de ama duzia.
Superiores cigarros de Janeiro.
Domingos AWes Matheus, utico agente oesta
Cadirao-
Novo sortimento de cadeir-as tnuemm
i venda no armazem de Tasso bmiss 4 C aa
caes do Apollo. _____________ _______
nclhor tarde qnenai
Tabicas de canoa da india a 500 r?.,
para os cavalleircs.
Chapman's
_______Roa do Imperador numero MI
Cemento Portlaad.
O mais superior que tem vindo a es
em barricas de 1? arrobas, forradas coi
ferro : no trapiche Guerra, no Recite.
Carteira
#
Vende-se ama carteira para escriptoe al-
gnns objectos do mesmo : tratar bh roa aa fc-
dre Dens n 30. _____________________
Vende se papel de seda cm cmus ana ci-
garros : na fabriea Aetivtlade rna das lrincbe*-
ras n. 43._______________________>
Garantidas!
M&chinats de costura de Singer
190^000!
Tambera cincerta machinas de (rua'qner
por precos muito equitativos I Lrahaa s tetr.z a
veoderI
CHAPMAN'S
10-Ra do Imperadori?
VELAS DE CBR-A
pelo menor preco possivd : ni roa
numero 19.
do Ytpria
Flores
VENDE-SE
doas cava I los de sella, sendo um caslaobo, de
freate aberta, bastante gordo, andador de baixo a ; vovincia da fabrica imperial oe esgarros de S
meio,e ontro mellado, de crinas branca,1 muito j^ de jtheroby, eftabelecida no Rio de Janeiro,
bom baixeiro: os pretenden-es poiera ve-Ios na tem gerapre um completo ortimeoto de todos os
ra de Riachuelo, caa de Vieenie Ferreira, da ciM.ro3 famo picado e en latas. Tem igoalmenW
Costa, das 6 as 8 toras da raanha e das 3 a* 8 da ^ afam(io9 cigarros Conde d'Eu, feitos com mag-
UTie.______________________________ aifleo papel de pelha de milho e famo superior
- Vende-se urna espada e canda com mais 4|jj-Para governo de sen,- freguezes, ,uetem esUbele
ons pertences, todo m perfeito estado : a tra-t =,ao depsitos Alaes as Casas doate. Thoma
S na raa Imperial n. *W defronte do VaUevIno ^F,.48 falles R.sa e Manoel de Soma Cor-
da Dolvora de,ro S*1"565 Jnn'or. no bairro do ReeKe, e todo
--------------------------------------------------- quanto for vendido em outras casas eom a firma
"O _1_ _.f A<- J ****. <*! de Souza Novaes fe C s5o falsificados.
ielogios ae onro e
Rna do Barao da Victoria
atiga ra Nova d. 2.
Amaral, Natraco & C. convidam os seos ami-
tos e freguezes a virera ao Bazar Victoria para
apreciar o aparado gosto eom qne sao feitos di
versos-artlgos quereceberam ltimamente da Eu-
ropa, a saber :
Vestidos de blond com veos e grinaldis para
casamentes.
Ditos de seda lisos e raatisados
Ditos de fil de seda ricamente bordados a co-
res.
Ditos de chita e de ganga com todos os enfei-
tes necessarios.
Ditos ds eambraia Victoria flnissima.
Camisas bordadas para senhora e hornera.
Saiis e pentiadores bordados.
Meias finas de algodo brancas e de cores para
senhora.
Sahldas de bailes e bodrnox de casemw-.
Basquinas de seda rela.
Ricas fronbas de labyrintho, bordadas.
Cclxas de seda, de la e seda, de algodo, fus-
to e lia pora.
Ara de mosca de todas as cores, oma fazen-
da especial para cubrir qoadros, espeihor e
retratos, demasiadamente transparente e prepa-
rada de forma a evitar completamente o p.
CeteTinfios e ponaos (fe papel.
Chpeos de seda e 8b-velludo para enhora e
meninas.
Filas raaeonieas de diversos graos.
Perfumaras de diversos fabricantes, cieos, ba-
nhas, extractos e pos de arroz etc. etc.
Um complet sortimento de carteiras de raar-
fira, tartaruga! madreperola e couro da Russia,
indispensaveispe seda, e de couro da Russia, the-
zouras e caivetes muito finos.
Um completo sortimento de chapeos de sol de
sed, feengallas de canna, balea, borracha e ma-
deira
Charutos superiores, fumo inglez para cachim
bo, carteiras e belgas de seda para o mesmo e
outros muitos objectos.
Um completo sortimento de espelhos dourades
de diversos tamanbos, de 4f a 28f.
Sabonete inglez em caixinhas a 1 500 a duzia.
A refalesciere duBarry de
Londres
Toda a doenca ce le a Revalesclere du Barry
qne d sade, energia, appetite; ilige3to e des
canso. Ella cura as dispepsias, gaJtrites, humo
res, acidez pituita, dato, enjops, vmitos depoi;
da comida e gravidez, con tipac5es,t''' asthma,
affec^Oes oulm mares, bexiga, \' .erebro e
sangoe ; 60,000 curas, iucluiudo nibuas dellas ne
Brasil.
A revalesciere cbocolatada do Barry
em p,
Delicioso alimento para almoco e ceia, muit
nutritivo, fortificando os ervos do estomago sen
cansar o menor piso nem afir de cabeca, nem ir
rii'Co.
nico deposito para o Brasil em Pcrnambnc
na pharraacia americana de Ferreira Maia & C.
roa do Duque de Caxias n. 57. (Todo cuidad
coa as falsincaefies.)______________________
Pomada alpaka
E' mnito conh:;cida esta pomada e mnitu
apreciada por sua flnissima qualidade, a Novs
EsperaBQa quem tem.
. Jarros de porcellana
Um completo sortimento de lindos Jarro:
de porcellana (do afamado Bacar) existe Da
Nova Esperaocai ra. Doqoe le Caxias
o. 63. ____________________'
OLEO PURO DE FIGADO DE BAGALHAO
DA|
TERRA NOVA
DE
* H. LAGOMBE
Este olea que i|q boa aeceitac^o tem merecido,
muito se recommnda por ser o mata purificado
qne atf hoja tem vmdo, e anda pelo bom paladar,
superior a ontro qualquer : vende-se no deposito
special de Bartholomeu fe C. : raa Larga do Ro
aria 34., _
Vende-se lindas camelias e cutras ff prias para cabello?, on perneados de s-naor,
roa da Imjeratnz o. 82, casa de caielleirsiro
Oiilon Durte.
i
SITIO.
Vende-se urna casa de pedra e eaf, eom arTTa-
no de duzentos palmes de frene e Ir-ieMosa
trlnta de fundo no lugar do Fuodo, rna ds O&ada
confr.nte ao sitio dos craveiros, tambero e riae
terrenos no mesmo logar orna-;e recormadavel
por fi;ar perto da estaco do Foodo e jaato ao
rio Beberibe : a tratar nos dias nt'-is a roa eitrei-
a d) Rosario n 41, loja, e domingos e dua sanli-
n?adol no mesmo sitio Fundo eom M goel Prr-
reira Carreiro.___________________________
4 Kuado Apolle4
J...o do Reg Lima & Filbft tem para venaer, J
0|0 meuos que em outra inalquer parv, o ae-
gu:nie : hM -
Linpuicis -as libas em latas.
A le al rao fii Larris.
V nh i du Porto Sao em cixas.
Dito Bordeaux dito dito.
Re ligios de pareoe, e z,w de me?3-
Papel pa*a impressiio.
Vende-se por preco mnito b:rato. haveado tres
tamanhos: na ra da Cruz d. 34, armaata de
Alves fe C.
iesinpn
A' ra do (.omroer-ion. 10, esenplo-
rio de l.-. Joaquim da Cosu Maia, ea
centra-se para veDder por comaeios
pregos :
Azulejos hespaches.
Folhas de farro galvanizado para te'aa-
do de diversos tamanhos.
Ditas de dito ditu liza?.
Bicas de ferro galvanizado.
Cumieiras dito.
Portadas completas para cn!aria.
Ladrilbs.

prata
Para noivados.
Fitas especiaes e preparadas para laoos de cor-
dos aielhores fabricantes inglezes, fraacezes e tinados de cama : receben a Nova Esperanca,
suissoe, vendem-se por pre;os moito rasoaveis, na rua Duque de Caxias a. 63 : a ellas antes que se
loja de joias Esmeralda acabem. pois vieram somente seis, e iolindissi-
RUA DO GABG N. 5. mos.
-r
Bren.
Vende-se doze barris com bren : na rua 1
Margo n. 53 (antiga do Crespo).____________
de
m
Wt
Esp anafres
De palha o mais bem feito que possivel e
mais barato do que em ontra qualquer parte, na
praqa da Independencia n?. 35, 37 e 39. "%- t
prprios para suspender barca-
das e hiates, vende-se na ruada
Cadeia n. 39.
NA RA DO V1GARIO N. 19
vende-se viohos do Porto engarrafados, ditos em
barris, retroz de todas as cores, lonas e brinsSes.
velas e begias de :era.
A 640 r.
Vende-se sapatos de marroq(rlm,obra muito boa
pelo preco de 640 r. : venbam a rua da Impera-
tr z o. 68, loja de miudezas._________________
A M500
Vende-se botinas para meninas pelo diminoto
prego de 1 #300 o par : venbam roa da Impe
ratriz n. t% loja de miudezas junto a padaria.
Cemento verdadeiro Port'and.
Vende Joo Ignacio da Costa, em barricas, por
barato preco: no armazem daescadiLha da alian-
dega n. 5.______________________________
Popelina de seda e
la.
Fazenda inteiramente nova no mercado
com pad oes muito delicados, fazenda de
um elleito surprehendente em vestidos, e
vende se por i #280 rs. o covado, na loja
do Papagaio, rna da Imperatriz n. 40, de
Mendes & Carvalbo,______________
Vende-se urna armaco e alguns pertences :
na roa de S. Joo n. 19. %*

YEHDE-SE
A verdadeira goraraa do Acarar em arcos a
barricas, por menos preco do qu era optra qual-
quer parte rua do Vfgario a. 14, escriptorio de
Jos Lopes Da vira.
Grande pechincha
Damasco de la com 9 palmos de largura, fazea-
da prapria para colchas de cama e oteita da
piano, pelo baratissimo prejo de lioCO o_Civa4,
alpacas de cores de padroas miados a tO rs. o
covado, las de cores mesclidas e de lindos pa-
drees a 320 e 80 o covato, cambraias de cores a
280 e 240 o covado :-na; loja des reos roa i-
de Marco (antiga do Crespo) d. 20 A.__________
A 8^000
Vestuarios Craneales de la de urna s cCr para
meninos de 3, i, 5 a 0 annos, tpdo3 tem toque da
mofo, que mil se aereen*, sao forrados e mnito
bem enditados, formando jaqaetinha, csra e c-
lete, nnnea se vendtram por menos de i\i e l'*,
e vendem-se pelo prego de 8f, por caosa do mo-
fo : na loja do Papagaio rua da Imperatriz a. 40,
de Mendes & Carvalbo.



DOS PREMIOS DA
15.a

LISTA GERAL

211.
a

PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 745, A BENEFICIO DO PATRIMONIO DOS ORPHOS, EXTRAHIDA EM 19 DE OTBRO DE 1871.
NS. (SMS. NS. P3EMS. NS. PREMS.
396
99
0#
6#
NS. PREMS.
41
43
45 #
8 61
61 h -
^
601
2
4
9
11
12
32
34
36
51
57
59
62
77
83
84
700
18
25
.31
37
39
40
48
52
56
60
65
S
77
79
81.
83
56
97
801
4
6*
NS. PREMS. i NS. PREMS.
806
8
15
17
.19
25
26
33'
38
39
42
49
52
. 53
55
60
61
i.
MUTILADO
6/
I
-
N
78
80
81 -
82
87 -
95 >*
97 6*
901
7
11
14
19
23
24
32
42
44
40
51
64
__I
960
63
79
85
86
89
90
9L
1005
9
12
18
27
34
44
47
49
60
61
64
73
77
91
99
1107
23
42-
45
46
47
60
1
63
70
79
80
93
94
6
MS. PREMS.
40i
6#
!#
6/
6*
1195
99
1210
15
17
19
23
30
36
46
49
51
55
57
61
62
71
72
77
83 -
89 -
97
1307 -
NS. PREMS.
10*
6#
14 15 _'
16
18
38
41
43
44
46
56 30O
62 I#
63 6*
67
73 -
7b 1
1375
78
80
81
86
97
1402
7
11
23
30
33
39
40
42
45
49
52
64
65
66
75
77
82
83
87
90
91
93
96
50O
6
7
8
11
6*
NS. PREMS. NS. PREMS. MS. PREMS. fl. PREMS.
i*
64
1514
21
28
37
40
55
63
65
66
68
75
76
84
87
92

6*
6*
1615
16
20
23
24
42
49
51
60 .
88
86
87
88
97
1*4
10
11
,13
1 **
1 64
25
31*
1736
42
48
67
68
69
75
77
86
17
94
1801
4
5
9
26
28
31
32
33
43
55
64
M
71
72
74
77
81
84
87
91
n
1900
5
9
16
64
io4
64

-
1918
22
24
33
36
39
44
47
53
62
64
65
76
77
83.
96
2002
8
9
12
14
15
17
18
19
20
35
41
48
49
52
55
I
73
7
78
85
64
M4
<4
I>4
64
M*
I
**4
2102
3
7
15
21
22
27
34
44
47
19
57
60
62
65
72
78
85
89
95
2201
3
5
8
9
13
19
20
28
31
41
48
53
66
67
70
71
NS. PREMS.
284_____4
44iM*

^.-

C



ft
Daro de Pernamhi| Sexta fetra 20 de Oulufcro de 1871
UTTERATHRi
Os capuchinbos
6
6 CAPf CHUMOS ESI PERNA.MBC'CO. DESC U
r-fcO D) NOVO TEMPLO DE NOSSA SENHU A
A tSNUA.COiNCLl'SAO.
Algaem querer censurar o lavantamenlo
do braco do ho-p o qoando tolos os *s
for^-oj dereriam convergir panaugrante
da obra aropriamn'e do templo. Erfin-
tanto nio lia razio para es*a increpad >,
qHe pJe deixir de funiarse na ir (,
porm qua ni passa do resultado de igni
rar-se as rt'5aj que a isso obrigararn. Ux
olivo de ec momia e nio outro fui a ciusa
do entrarem os capuchinbos na edificad >
desse Urago da hospicio. Primeramente
preciso aprtf lar o material da parle di)
edificio que-anda se a In em p>\ porqu
qoasi todo elle est aproveitavel, e dep is
a assim. nao procederem elles se viatn ohn-
gados alugar catas para a sua habitar,! i
Assim economiaara o valor d) todo esse m i-
erial aproveitavel e a importmcia des:*M
aluguei?, vmdj redando tolo em bene-
ficio da obra.
Alera disso esi& braco do hospicio qn
eetio edific>n1o tem de sentir tambem de
tapella provisoria at consUucdo do n v i
templo, .continan lo depois em sua perma-
nente serventa.
Todo isso concorre pira salvar os incn
veis missionarios de qnalquer cmsura qu1
se Ibes qneira fazer. EMes qo6 sempre
trabalharam em beneficio da religiio e d
(ovos nio nodiam falhir desta vez.
Pela de?:r;p;o, q'ie fioa sssentada, toa-
cebe-se sem moito trabalbo a elegancia que
wm de fazjr rea'cir e sobresalir o noio
templo dedicado Virgem da Penba e en-
tregue extremida solicilude dos incansa
veis missionarios capu:hinb03, e compre
beade-se que est "elle desuado tornar-se
e prirneiro edificio no genero d'entre os
que se conia na capital de Pernambuco.
Entretanto para essa obra monumental,
*me, ao passo que concentra a mais pri-
mordial utiiade e derrama em incessants
torrentes os mais salutferos beneficiM m>
raes, embelleza e aformosa urna das pi
meiras cuales do imperio, a assembla
provincial apeaas coacedeu o producto de
algumas loteras, eremos que de seis I...
Nio podemos admittir qaa os nossos le-
gisladores fossem estranho3 s portentosas
vantagens que redundara da magestosa obia,
tambem na i cromos que urna desaTeicj
sistemtica palos capuchinbos dominasse
em >ua resolado, j porq le fazemos justica
aos seus sentimenl is catbolicos, j mesmo
porque todas as vlvulas sociaes e o ar-
chivos publico) proclamim bem alto os ser-
mcos estrondosos que deve a provincia
es>a ordem veneranda, que tem extasalo
o mundo com a summa de seas prodigios e
que profcssando a pobreza sane repartir em
torno de si a verdadeira riqueza, aquella
que ao-mesmo tempo d incremento ao ele
ment physico e robustece o elemento mo-
ral do hornera.
E' por essa con*icro q ie nos alimenta
que mais edranhamos essa como que in-
differenca, diremos mesmo esse desfavor,
com que os nossos legisladores encararam
a erecto do monumento que na posterdi-
de dave ittestar u na poca notavel nos an-
naes ta previa ia e tornar bem saliente o
totoresse que toaam os capnchinhos pelo
incremento moral e religioso desse povo,
assignalando ao mesmo tempo o patriotis
so daqnelles que untaram seus bolos s
adheses de tDda a populado.
IV verdade que a assembla provincial
marcou uuis a quantia de 50:000^000 ti-
rlo de indemmsaco do terreno cedido...
Mas com dr que registramos ainda essa
iojostica dos nossos legisladores. Collocar
os capuchinbos na dura alternativa de ou
ver o sea templo mais tarde por trra, oo
emprehender pma obra superior 350:030$,
aproprarse de am terreno formidavel e
ainda man importante pelo fim para o qial
necessario (mercado publico), e depon
apresentar a-offerta de 50:000)5 recebives
em duas prestaces quanto i nos un ia-
juslif) clamorosa, que aioJa mais clamorosa
se torn tendose vencido mices o prazo
a prineira prestaco e ficado ella insolva-
.---------------------------------------&
vel
Arg'imen-.a-se co m VHB+ c
f.e, acrjdt^mn; nesiis d.fl):u9nl ; m
preciso r) ejqieer que firma
promjssi de prdo eslipilado
ah)3 coritrabiram compomissos
Dio recebimento forajm forjados
prir e que na GxaeSo do pr^zo de
consideradactoJas essas diDcoldades qoe
n3o se p le aceittr como imprevistas, por
isso que circasnta icias extrairdiaarias n3o
act laram sobre a provincia.
Nao ob>tan'.e, pjrm, todas essas evao-
tualilades que concorrera para tornar mais
pesada e dilli;il a ta.ela dos capjcbiohos te-
mos fe robusta em que lo Jos os embaracoe
ser o supralos e qie o novo templo sahi-
r trinmpbaate das ruinis do anligo para
inteira confuso dos descremes e perpUua
vergonha dos inimgos do cath)|ismo.
L^perancalos uo espirito religioso e gs-
oerosilade dos pernimbucanos foi que os
fillios da Peohi se propoxeram receba-
t i pesada incumbencia; e elles nio se en-
ganaram. E* preciso, portanto que esse
povo ai tradiccional corresponda lio boa
ros i .speclativa e uo deixe que falta da
recorsos fipij piralysado um de seus mais
otilas monornent >s. S-ria urna nodoa in-
lelevel no quadro de suas grandezas.
FOLHETIM

k ILH1 DO FOGO
KOMIXti;
POR
llliIIAllll DUMAS

(Coatinuacio do n. 238)
IX
Tentativa de partida.
Aquella larrivel crise foi o principio da
c&nvalescenr;).
Euzebio volveu em si com mais tran-
qaiilidade ; i.'oj-lbe, porm.. fixa na mente
a idea de abandonar ailha.
Ester, longe de o contrariar, disse-lbe
qoe estava prosapia a segui-lo, ainda qao
lo3se al ao fim do mondo, e a esperanca
da sua prxima partida produzio em Euze-
bio as melhoras que a medicina nio teria
aicaocado.
O enfarmo racuperon effectivamente a
sanie muito mais depressa do qoe se poda
imaginar, e se espenva.
Desde a sua ultima crise nio tornara a
pronunciar o nome de Basilio ; nio se lbe
brava, porm, esse nome do pensamento.
Um da, foi Ester dar com elle a exami-
aar com terror o puobal malaio. Quem
Unha levado aquello p'inbal 'ao qaarlo de
uzebio ? Quem o tmba posto sobre a
me?a ?
Ninguem sabia.
Havia urna cousa que, sobre todas, ma
ravilbava Ester, e era, ao meio do too que
as rodeava, vivar Euzebio do modo mais
modesto e simples que lbe era possivel.
Quasi nunca chama va os criados, servia-se
asi mesmo, e, tendo mesa sondante e
delicada, segua o seu anligo metkodo hy-
gieoico : coma das cousas mais votares,
s beba agua. \
Todava, niocessava de fallar na parti-
da ; oas como, apazar do eslado em que
*e cbava, cada vez se aogmentava mais a
$oa teroura psia espoja, esta aantumou se
todas as manas d'elle.
Chegou urna occasiio em que Euzebio,
%ue nanea se apartava de saa malher, sa
aie s, e andou por fra de casa daas bo-
Quando voltou, diste toa molher
Tem>sataqai enumerado alguns dos
portento o> seTvicos prestidos bumanida-
le pela orden dos capuch nbos, lemis as-
signalado alguns dos beneficios qoe Iba de
ve o Brasil e com espec alidada a pro'ocia
de^Permmbuco. e do pouco que lavamos
d.to '-aseados no orgo incontragtavel da
historia ressnmbra como consequencia lgi-
ca e necessaria a importancia e a influencia
qoo tem e.xercido sobre a cmlisacio dospo-
vos esses dsnodads -e destemdos atbletas
da cruzada do Calvario. Se certo que a
eHisacSo nao pode deixar de necessaria-
mente nascer nos regacos da verdade, eque
esta por sua vez se desprand' radiante e
garboia dus brayis da cruz, purificado na
p enituda dos lempos pelo sacrificio do
prom nido das nac's, imposslvel por
em d.ivda com sincridade os servidos que
:em prestado os filhos de Mitheus de Ujs-
s para a inteira dilTuso do verbo civilisa-
d r. E oess8s tempos de ind ffarenca em
que a mo da impiedade tndo envida para
sopplanlar as verdales do catholicismo,
esses servicos sio mais valiosos porqae ex-
pressam um verdadeiro sacrificio.
E entretanto elles nio fo.-am negados ;
sio lio releva ates o sa revestem de tal mag-
nitudes qud na mesma Inglaterra onde a sei-
ta de Lithero e divino prevalece oficial-
mente elles sio attestados sem que possam
ser coatradictados.
Eis como se expressava Thomaz Grant
em 1859 no Registro Semanal de Londres :
< Amdo-que se teoham passado seclos de-
pois que a ordem dos frdes minores des-
appareceu destis provincias, todava a me-
moria do seu fundadorS. Franciscotem
tido sempra muita estimaci) nos coratea
dos iaglezs cniholicis. A venerafo'para
com este grande natriareba dos pobres pa-
rece seguir pari-passu o progresso do ca-
tholicismo. Como a religio cathoiica se vai
deseivolvendo e fortalecendo nestas provin-
cias, o respailo e a veneracio para com as
ordens de S. Francisco vio tambem cres-
cendo raaravilhosameote.
< Isto bm se observa hoje em dia as
missaf c'os capuchinos em Paolhasapb,
onde com o favor de Dos e proteceo da
Virgem Inmaculada, com a coidjuvacio do
lord Fitlding e devocio dos catbolicos in-
glezes resplandece um novo e magnifico
convento dos religiosos capuepinhos.
Sio os capuchinbos um ramo da or-
dem de S Francisco. A ordem dos capu
'limbos foi instituida no auno de 155 pelo
veneravel Fr. Matbeus da Bassi do dssolo
da Urbin ', na Italia, como se l no marty-
iu'.o-'hi dos f. anciscanos, sendo chamados
capachinhos pela forma do capucho do sea
habito. O fim da ordem dos capnchinhos
observar quanto possivel ai lilteram a
regr.i do seu patri archa S. Francisco.
c Ni ordem dos capnchinhos vemos ve-
rificada a promessa de Jasas Quisto feita
30s obser.adores de seus preceitosnihil
habenies clomniapossidentes. Os capuchi-
no is nada teem e possuem quanto preciso
para o sustento da vida. Elles repartera
com os pobres a emola
recebem.
E' na Franca principalmente que, os
capocbioho3 proseguirn) os seui'esjudos,
dando luz omitas obras prove losas, sobre
assomptos religiosos, pela mnnayl f iiu
vos erros, qoa liaban iovadM trra.
Elles cultivaran as lettras em outros* reinas
e provincias com utiljdade e proveito pu\
blico. Fizeram celebre a academia Clemao-
tina fundada pelos padres capachinhos fran
cezes, coacebeodo o projecto de dar orna
erudita tradoccio dos psalmos conforme o
texto hebraico, obra de diverso) voluntes
c Os capuchinbos exercilam diversos mi-
nisterios, t ie? como assist'.r aos doentes em
diversos bospitaes pblicos e em casas par-
ticulares. Dalles muitos sio eocarregados
Je pregar o Evangelho nio somene entre
os catbolicos, mas em numerosas e diver-
sas misses de protestantes, mahometanos
e nutras naces da outras seitas. O abba
de Mara Booini na sua obuNume Uva
gelico conta que os capuchinbos somente
na provincia de Boston con vertern. 3,000
calvinistas. Fontana na historia da mesma
ordem diz qne o padre Fron purgoa ama
grande provincia da heresia. as missoos
de norte e sul se contam mais de mil capu-
chinhos. que, pregando o Evangelio a de -
fendendo a religio cathoiica pacientemente
s 'lreram o marlyrio. S. Flix de Signa -
ring protomariyr da congregacio de
Propaganda Fide foi capuchiobo. 0)
dous capochinhos card -al Barberini e car
deal Cassini deixaram esta mesma congra-
gacao todos os seus baos, para sempre
mandar novos missionarios, como anda
hoje se pralica.
c Por meio dos capuchnhos diversas
personagens de grande dulin.-cio foram re-
generadas pela agua do santo biplismo, em
ouiros quatro res e um imperador, Haitir
Franco no anno da 1G8S. Por meio dallas
ganhoa muitas almas a igreja cathoiica, sen-
do que nobilsimas passoas, taes como prin
cipes, duques etc. despresarara os munda-
nos prazeres, as comroodidades e boaras
lemporaes e vesliram o grosseiro habito da
ordem para passarem urna vida pobre, hu-
milde e penitente.
Os capuchnhos teem fonda lo obras
pas muito otis assim igreja como ao es-
hdo. Entre estas obras contam sa mome-
pos, hospicios, conventos de freirs, casas
de asylo para molberes e outras confrarias
e congregacSes: dsde a fundigao de soa
ordem teem elles prestado servidos rele-
vantsimos aos fieii, assim em tempo de
paste como em tempo de guerra. Os ca-
puchinbos teem oceupado na sociedade di-
versos cargos, como bem de cardeaes, his-
pes, embaixadores, legados, tbeologos de
concilios, conselheiros de diversas cougre-
gaces romanas, e principalmente o de pre-
gadores entre catbolicos, hereges e inflis.
A' elles. como diz o sommo-pontifice Bene-
dicto XIV em ama soa bolla, foi confiada a
especial honra de pregar em presenc dos
cardeaes e do papa, definindo assim :
Abundal capuccinorum religio illustribus
concionatoribus, el nulius in ore capuccini,
quam cujoscumque alteriiis, sonant terila-
tes, quoe in pulpito papali cardinalibus et
prelatis annunciare deben!. ,J#e 26 mirt.
1743, ep. in bulla capucti t. t,f. 356. A
religiio dos capnchinhos abunda m exce-
lentes pregadores, e melhor na bocea de
am capacbinuo qae na de qualquer outro
soam as verdades que no palpito do papa
devem ser annunciadas aos cardeaes e pre-
lados. ]
< Ainda que a ordem dos capoebrahos
nio seja mui antiga, e contudo contam mul-
los santos, muitos beatificados como pota o
padre Cirlos de Braxellas em dous volumes
intitulado Flores teraphicas.
Nestes ltimos tempos todo o mundo
calholico conhece o heroico zelo do mui re-
verendo padre Hartemann em resistir ao
sebisma de Ga, como tambam os esforcos
do muito reverendo padre Prsico para re
parar a grande ruina da igreja da India
causadas pela grande revolucao. Em fim
eis como escreve um hispo acerca das mis-
(oes da Inglaterra. O reverendo capuch-
nhos Fr. Emigdio, prefeito, e o reverendo
Fr. Antonio, misionario da igreja e missi)
de Pekkam-London,tem feito muitas obras
entre os catbolicos destas visnhincas, cons-
truiram um convento com a sua cimpeten-

que linba arranjado passagem. bordo do
Ruyter, que sabia para H itlerdan.
K-M'r receb-'u a noticia com indfferen-
(a; eslava moito bem onde E izebio esti-
vesse.
Bam comprehendia ella que seo marido,
antes da embarcar, teria d) arraojar as
cousas relativas beianca, nomeando ad-
ministrador pira cobrar as renJas; mas,
com medo de fallar no Dr. Bizilio, nio loe
dizia nada
Approximju-se o dia di partida, e foi
ento preciso que o labellio a animasse
para lembrar Euzebio as formalidades que
seriara precisas.
- ao preciso o felizmiale promover a dis
cassio.
Appareceu de noote nm dos mais terri-
veis vendavaes que de vez em qoando ca
hem sobra aqaeila baha; submargindo e
destrundo as embarcaces.
O Rivjter foi do3 navios que sosobra
ram ; arremesMo contra o penados da
praia, fez-se pedamos, sem que fosse pos-
sivel salvar nim um s dos seus t"ipo-
lantes.
cono pobrerpe ifreja, nio obstante a pobreza dos habi-
tantes do ha^ar. Os capuchnhos tm pres-
lado >ervicos d ladia Ingleza e
ritos mjriprs nesta diocese.
IparteifLusm: cada passo
dos capuch los a -sgnala um servido pros
tado bumanidade.
, E^tTTalta de dados mais minuciosos tras
^fedemos aqu a recapitulacio que dos ser-
vicos dos capuchinhosem oatras provincias
fez em 1804 a b9m aparada pena de mon-
senhor Pinto de Campos contradiclando as
asserces do Sr. deputado Dr. Pedro Luiz,
sirva ella como qoe de complemento ao
00350 humilde e-cripto e tambem para avi-
var a lembraoga desses esforcis que por
grandiosos nonca devem ser esqoecidos.
Bbhia: Os missionarios dissa prefei-
tora tem servido poderosamente nio s aos
civilisados de to vasta e piedosa prov.ncia,
como militares de indios, por elles cha-
mad n e educados no amor da religai e
do trbalho. Kjs relatnos presidenciaes
encontram-se honrosas mencas de sema-
Ihantas beneficios. E se aqui citassemos
os louvores aos missionarios lecidos em suas
pastoraes pelo sabio e venarando arcebispo
da Baha, o fallecido S.\ D. Bomualdo de
saudosa memoria conhecer-se-hia qaanto as
no3sas paiavras ficam a indi quem 'dos
fattos.
Sergipe: Nii fii um missionario ca-
puebincho Fr. Cmdido de Taggia quoedi-
ficorj nm hospicio e juntamente urna igre-
ja ? E quem dascreveri osimpagaveis sor
ricos que esa provincia deve ao vice pre-
feito Fr. Paulo e Fr. Di vid ? O numen
de igrejas e camiterios por elles construi-
dos? os casameatos devidos aos. seos es-
forcos t
* Miranhao: Dasde o anoo de 1842,
noticia\a o presidente ao governo que os
trabalhos apostlicos de Fr. Pedro Mara de
Bl e de Fr. Dorothio tinha n'aqa-.lla pro
vinci sewido de grande consolafio aos fiis
atormentados pelos horrores da aoarchia leu-
do o padre) capuchnhos sido com a maior
vantagam empregados nos lugares onde a
ebelhi tinha estado mijs feroz como em
Caxias e em Passagem Franca, onde os re-
beldes declararan) que nio se apresentavam
senio aos seus padres missionarios!
t Mauo Grosso : Ah o p idre mestre
Fr. Mirann i de Baobaia formn urna al-
dea de quasi indios Ricines por elle cathe-
quisados, e civilisados no districto de Albo-
querque no curto espago da 7 annos. Os
seus ser vicos admira veis testemunba-os a
cidada de Miranda, e tambem a boje impor-
tante cidade do Bom-Consslbo, comecada
edificar pelos missionarios Fr. Maranno e
Fr. Angelo.
Goyaz: Eis o que ainda ha pouco
nos dizia am cavalleiro qoe presidio aquella
provincia :Nio po3so deixar de acoimar
de ingratos os que se esquecem dos serv-
eos que os missionarios capuchinbos tem
prestado ao nosso paiz I Sirva de exem
po Fr. Francisco de S. Vito na provincia
de Goyaz. Este missionario nio s tem i
civilsacio e ao gremio da religiio ionu-
mero gento como tem sido em Goyaz o
mais possante auxiliar ao governo. Fuodou
differenies villas, aldeas, e a grande cidade
da Boa-Vista sobre o rio Tocanlins (oodeJ
reuni e civilisou mais de dous mil sel va-
gana, agora bons cidadios) e tem protegido
tanto estas como aos presidios militares
contra s facimas invasas dos indios,
tal panto que nio ser a sua intervencio,
pde-se asseverar que ainda hoje seria im-
praticavel viajar pelo norte da provincia.
No entanto que loteresse inove este padre
e como tem sido recompencada taata abne-
gacio. coragem e f ? Com improperios de
tribunas!
S Paulo: Iguaes beneficios derra-
raou nessa provincia o finado padre me3tre
Fr. Pacifico formando a ald de indgenas
chamado S. Joio Baptisla.
t Paran : Trabahando com igual pro-
veito para o paiz e para a civilisacjo l
est o padra mastre Fr. Themotheo ni al-
dea indgena a S Pedro d'Alcantara ;onde
opera com grande f ucto e com grande
satisfacio do governo, que nio cessa de o
elogiar. Quem nio conhece tambem o mis-
sionario Fr. Dorotbeo de CastelloNovo
que actualmente luda no Paran com mais
de 1200 coroados ? Nocoostroio Fr. Ma-
em
Castro am grande hospital e
Fogo gritaram, j\ por todos os
lados.
Euzebio afastou se do navio ; em vez,
porm, de se dirigir para casa, deixou-se
ficar na praia, pensando entre si, qae tanto
aquella acontecimento como o do Ruyter,
oio era obra do acaso, mas sim da fatali-
dade qae o persegua.
Com esta-idas qaiz ver se o incendio
devorara o Cydnus como o forado tinha
snbmergido o Ruyter.
O Cydnus estava poaca distancia da
praia, e Eosabio nio perda nenhura dos
contrastes que aprsenla esse terrivel e
magnifico drama de um incendio no mar.
Do lugar onda estava va o espitio, grave
e sereno, com a bozina na mi, e vil a
tripolacio, auxiliada por urna fragata de
guerra, empregando todos os recursos hu-
manos para dominar o terrivel elemento ;
mas, apezar das acertadas delermioacoes do
capitio e da actividaJe e energa qaa os
tripolantes desenvolvan), o fogo sobrepoz
se lodosos esforcos.
Pareca que urna mi invisival propagava
o incendio, e que am sopro mysterioso,
Esta casi affectou profuniamente Euze-1 mis borrivel, o reanimava cada vez mais.
bio, augmentando a impaciencia qoe senta Acumulando os fardos sobre a escotilba
p r san r de Java, a por isso o virara desde grande, e fechando hermticamente todos
aquella dia no porto, colhendo informacas
acerca dos navios qua esta va m prximos a
sabir para a Europa.
Por fim, ao cabo da alguns das, soube
qua o Cydmu, da oitocentas toneladas e
construido para passageiros, apparelhaya
parase dirigir i Hollanda. Euzebio fallou
ao consignatario, e este quiz qae fosse elle
proprio ver o navio ee'colber o camarote
quaaias lbe convesse.
Euzebio aceitou, e pouco depon estava
no Cydnus. Escolbea logo um camarote,
que pareca construido expressaraente para
elle e saa malher.
Betrava-se raait > satisfeito e dispnnba-se
a entrar no bote qae o levara bordo,
quaodo vio urn peqaena columna de fumn
a sabir ia escotilba.
Eozeiio cbamou para aquillo a atiendo
do coosigoalario. O capilio, que os segua,
ouvio Ezbio ; voltea a vista para #o sitio
do fumo e orreu cobarta, mandando
levantar a escotilba grande.
Mil se levanDu a escoti*||ppareceram
as labaredas no meie de"OTPwrbilbio de
fama.
os respiradooros, julgoo-se por algaos ins-
tantes que o fogo se extinguira.
As bombas nio paravam ; mas cahio o
mastro da mezena, arrastando dous tripo-
lantes e abrindo urna grande bocea, que deu
passo livre ao ar e s chammas, que inva-
dirn) as enxarcias, todos os cabos e mas-
treacJo.
No meio da ponte, rodeados pelas cham-
mas, se conservavam nio obstante o capitio
e a mariobagem, decididos a lotar at ao
ultimo instante.
Afioal, a eroergia do consignatario obn-
gou-os qoe deixassem o navio.
Entretanto, Euzebio, immovel e como qoe
petrificado, pareca um dos personagens
mais importantes d'aquella scena.
A' sea ver, tado quanto se passava era
obra da fatalidade qoe o persegua.
Apezar do acontecimento do Ruyter, nio
esperava que a destrti'cio do Cydnus se
realisasse.
Mas, qoando vio-o iransormada n'uma
fogueira immensa e dosapparecer por fim
entre as ondas, sollou an profundo suspiro,
enxugou o suor da Ifsla e voltou-se de re-
pante, cuidando ouvir o riso estridente do
Dr.
Eoztbio olboa com espanto roda de si ;
mas apenas vio pbysionomias consternadas
e negociantes honradas que laraeotavara o
desastre.
Nada provava, por outro lado, a ausencia
d'aqoeile demonio, quer se cbamasse Ba-
zilio ou Nungal. A sua lata com o infer-
nal malln tinha principiad >; senta a ter-
rivel mi) d'elle, e voltou para casa mais
consternado que nunca.
O seo terror era tal qu9 nio disse nada
esposa do que se tinba passado; guar-
dn silencio respeito do incenlio, como
liaba guardado acerca dos tres cadveres e
da scena com o capitio malaio.
Mas d'esta vez o terror produzio em Eu
zebio um resultado muito diflerente.
Envergonhouse do sea abatimento,da
sua cobarda, e attribuio o terror que senta
sua imaginad i sobreexcitada.
O certo murmaroa elle, qua preciso
lotar ; pois bam, lutemos.
Era naturalmente esforcado e de ama
orgaoisaco tenaz e decidida. J o vimos
exigir salvado de soa mulber por qual-
quer preco, e como chegou a salva-la.
Agora dispunba-se a combater os p ian-
tasmas, os demonios e at a sua imagina-
do, se era a sua imaginagio que o perse-
gua.
N'esta rdsolucio, e para que os nego-
ciantes ou os estraohos nio fossem victi-
mas da saa fatalidade, comprou um navio,
que baptisoa com o nomo de Esperanca,
tencionando fazer n'esse navio a sua via-
gm at Bombaim, para sa dirigir depois
Europa.
Sem dizer nada a saa malher, principioa
a equipar a Esperanca.
Todas as maahiai ia veros trabalhos que
se fazam bordo do' navio, esperando
sempre acha-lo incendiado ou victima de
quatquer outra catastropbe ; mas via-o ba-
lanceando-se graciosamente sobre as ondas.
raffl-d'esses das participou i Ester o
motivo e o resaltado das suas diarias cami-
nbadas i Batavia, accrescentindo qae no
dia seguiote partiriam para Bombaim.
EttTr disse-Ihe um pouco sorprendida:
Mis nio vs qoa d'aqui a amanbit
Mi temos tempo de prevenir o tabelliio ?
Uiias
igreja
Espirito Sanio: Foram capa^biohos, fui
Fr. Paulo quem ha pouco terraiaooa igreja
matriz de Itapemerm Alinda igreja de
Qaei modas foi erguida por Grigoro del
Bene.
Rio de Janeiro: Vive linda na al-
dea da Pedra. o padre mestre Fr. Finido
um dos missionarios que mora vana na Glo
ra e em Santo Antiaio do3PobreS. Qjan-
do para all ;e transportou s achou indios
aajvagens. Comer; >o catbequisal os, ios-
irui-los, costiimal-os ao trabalbo Ooede-
ceram e o lugar comecou povoar-se. Fa-
bficou-lbes.,uma igreja de S. Bernardo de
Leonssa e agora ama aldea assaz nume-
rosa de cidadSos uleis. O mesmo fizeram
ouiros missionarios em S. Fidels onda exis-
te urna igre;a, que passa por urna das mais
bonitas do brasil, toda levantada pelos mis-
sionarios capuchinbos : foram elles os enge-
nbeiros, pedreiros, pintores, etc.
f Minas: Un amgi nosso acabava da
ler esta discussio di cmara e assombrado
de encontrar urna phrase proferida por al-
guem que attrihue capucbutns horrores
praticados em sua provincia (a de Mioas)
escrevia-nos o segointe : Acabo de viajar
por gra:-,'Je parte della, ao menos pelos
principaes theairos das m ssas d )S capu
cbinbos: admre cheio de gra i Ja j os be-
neficios que estes bons padres tem derra
malo por aquellas paragens: camiterios,
capailas, igrejas, tado isso sio monumen-
tos, que geralraente provocara iacessantes
louvores a js capuchinbos, ji nio fallando
nos imraensos effaitoi miraes da suas mis
ses, coroadas sempre dos man (elizas re-
sultados no que raspeita edificado do
povo.
Em liberaba,cidade importante eillu
trada, ah visitei, estudei um magnifico hos-
pital ou Santa Casa da Misericordia, qaa
alera de um cemltario immenso, all est
con>lrain lo Fr. Eugenio horaem tio austero
em costume, como no; habito* do trabalbo,
e quem o povo qualifica de santede pro
lector dos desgranados. Apoltica, os inte
resses da certa parcialidade qoe nada tem
de commum com os sentimentos e actos
meritorios de Fr. Eugenio, bio procurado
desgotal-o, e at expolsal-o da trra; mas
nio tem podido levar ao cabo os seus tra
mas, porquo receiam urna universal explo-
sio do povo em favor do virtuoso missio-
nario. O mesmo estio azendo muitos re
lgiosos mais as diversas provincias para
onde foram destinados, tanto assim que os
presiden es em seus re aterios, os bispos em
soas cartas e pastoraes, exaltando os serv-
eos dos missionarios os tem muitas vezes
pedido quer ao goveroo imperial quer i sa-
grada congregacio propaganda fide nio s
para empregal-os na civilisagio dos indios,
senio tambem para missonar e moralizar
os civilisados e at para ensinar nos semi-
narios, o que mostra o conceilo em que es-
tes monges teem sempre sido tidosl Ah I
se algum velho missionario se tem encolbi-
do, ou tem sentido esfriaro seu antigozelo
deve-se isto (cumpre bradar bem alto \) ao
impoltico despreso da civilisado dos in-
degenas, insignificante proteccio e coad-
juvacio que em nossos das se applica
tio til assumpto.
t Corte: Por exigeacias do nosso pro
prio governo est no Rio de Janeiro o pre-
feito geral da orden no Brasil o qual nio
tem comsigo mais que tres companbeiros,
pois toda a restante milicia anda dissemina-
da pelas provincias e pelos sertes.
c Tendo tomado desprezada e desmoro-
nada a igreja de S. S;basliio do Morro do
Castello, Fr. Cietano e seos companbeiros
presidiram soa restaurado sendo boje um
dos mais importantes templos da cidade.
t Na calamitosa poca do cholera procu-
rando o governo ecclesiastico para os bos-
pitaes de cholencos e ilha do Bom Jasos
(emittando- alias o pro:edimento dos seus
companbeiros de Parnambuco, da Babia e
de Sergipe) declaram que lodos esli promp
tos para prestar os servicos que dalles se
exigissem nos pontos onda maior fosse o
perigo. Sendo-lbes aceito o oferecimento
foi admirado o seu porte em lodos aquel-
es bospitaes.
Temos concluido a nossa tarefa. Disse-
mos pouco verdade relativamente aos al-
tos feitos dos capuahiohos; mas palo que
avancanaos fica asss demonstrado de qaan-
to Ihe devedora a nossa chara patria.
Os capuchinbos ten sabido graogear asse
ttulo de benemerencia que menta nica-
mente nos dados seguros de orna vrtude
acrisolada. As fadigas nio os abalan, o
trabalhos mais excessivos Dio os fazem es-
morecer, e elles marcham sobranceiros i
conquista da gloria pelo camioho certo da
verdade. A predi osen primeiro br^zi,
aquello pelo qual fazem lodos os sacrificios
esperanzados nos f.-ucto3 qae at hoje anda
nio cessaram de medrar.
Ha bem pouco tempo o Rvdm. Fr. Ve-
aaocio Mara de Ferrara, vice commissano
geral dos capuchinbos no Brasil ede pre-
sente entre nos, alcancou pela inspirado de
sua palavra, o mais esplendido triumpho na
antiga colonia militar Leopoldina, boje po-
voado do mesmo nome em Alagoas. Mil e
quinhentas confissas, cento e treza baptiza-
dos e cincoenta casamentes foram os fructos
colhidos em loenefi :io da colheila do Mestre.
S quem conbecer as diminutas proporcoes
dessa povoado conhecer que foi estroodo-
so o xito.
Agora mesmo Fr. Serafim opera prodigios
no Rio Graoda do Norte para onde.se reti-
rou adoenlado.
Md louvores esses dedicados apostlos
que pala pureza de sua virtude e pelo acri-
solado de sua caridade tem-se tornado ne-
cesarios ao mundo e utis ao catolicismo.
Alguns erros se deram na publicado
desse nosso escriplo que pelo fastid.oso de
urna errata nos jolgamos dispensados de
corrigir, o que porm f .remos se de noro
algum da o demos a estampa.
O bacbarel,
Joaqun Guennes da Suca Mello.


A.
Tres poetas.
R. TORRES BANDEIRA.


Para combinar as resoluces que os
nossos interesses reclamarem.
Euzebio abanou a cabera como que con-
trariado. Ester conlinaou :
Nao sabes qae dexmos perto d.e um
railhao da florins s em propriedades ter-
ritoriaes ?
E que importa isso ?
Mas em todo o ca?o aceitamos a he-
ranca.
Eu por mim nio a aceitei; e demais,
esse din'aeiro traz sobre nos a desgrana
E oio obstante, querido Euzebio,
esse dinheiro procede de meo to, quero
dizer, a origem nio pie ser mais hon-
rosa.
- Pois apezar de tudo, redarguio Eaze-
bio, digo-te que nio quero esse dinheiro.
Sa qoeres conservar a heranca de leu tio,
il a em Batavia. Padecer horrivelmente o
meo corado, mas eu partirei; e regeitao-
do essa riqueza dar-te-hei a maior prova
do meu carinho; vejamos agora se a pre-
feres.
Euzebio, porque ma fallas d'esse
moder?
Fallo como bom chrslio.
Pois olha, nao por mim que desejo
es.-a hera'ca.
Eolio por quem ?
Euzebio, disse a pobre Ester rubor-
sando-se, nio pansas em qae poderemos
ler filaos ?
Filhos 1 repetio Euzebio estreme-
cendo.
E' o mais provavel.
Pois se tivermos Albos qae trabalbem
como nos ?
Oh I perdoa -me, qaerido Euzebio,
perdoa-me; eu cooheci a miseria, vi-te
lotar com ella para cuidar de mim, e as-
pira-me profundo horror.
Euzebio ficou pensativo, mas nio codeo.
Ao menos, accrescentou Ester, espe-
rando que ama conferencia com Mies con-
vencesse seu marido; se nio queres a ha-
ranfa, podemos dispor d'ella em favor dos
pobres e vamos ter com Maes.
Nio insisti Euzebio; o qae vem do
diabo, que"'volte para o diabo.
Ester nio tornou a replicar e principioa
os seos preparativos de partida.
Na manha segointe estava o trem prom
pto para os conduzir ao caes, onde os es-
Os meus versos
Separara -m do volg >.
(GARgfo.)
O qae o immortal vissonde A. Garrett
dizia de si proprio qae nio tinha a penna
bypotbecada a nenhuma das parcialidades
que entio quebravam langas as justas da
luieratura, podemos com solido criterio ap-
plicar ao Dr. A. R. Torres Bandeira.
Elle oio classico nem romntico, ou
para expressarmo-nos com mais clareza,
simultneamente urna e outra cousa.
Da Filint) Ellysio possue a pureza de
elocucao sem archaismos, de Gardo a pro-
priedade da epitbetos sem redundancia, de
Alpbonse Lamartine a melancola sentimen-
tal com as reservas que a diversidada dos
idiomas parece aooselbar.
Sincero admirador e cultor intelligente do
bello romanlismo e de suas formas, incon-
testavelmente mais adequadas s recentes
ideas de arte, e s complexas exigencias da
litteratura moderna, tam aproveilado da
classica e da escola rival o que ellas offere-
cem de verdadeiramente solido a luminoso.
No entanto sabe rejeitar com babilidade rara
os perniciosos excessos das canpaohas lu-
teranas desproveitosas exageracoes qae
nio dado ao homem joeirar completamen-
te de suas obras, e lio commum obser-
var-so n'essai pocas de effervescentes trans-
formaces quer oo mando das lettras, quer
no espirito das sociedades.
Como o inspirado cantor de Cundes a-D. '
Branca, felizmente comprehendeo que o
exclusivismo pertinaz era anda mais aosur
do no meio litterarto do qoe o pode ser na
arena philosophica.
Qae a proranda e radical transformado
operada no eeio das nachas, que essa outra
feido social de que se mostram revestidas,
determinasse na repblica das lettras am
pas e apropriadas reformas, Ihe pareceu
incontestavel sob pena de provocar omino-
so afrouxamento do lago necessario qae
juoge a sociedade Jjttsratura, o homem ao
livro.
A arle, como asciencia, est par gloria
sua, subordinada le divina da progressio
indefinidasagrada beranca qae abre aos
Israelitas da intelligencia as portas da Ca-
naan da futura civilisado.

(Continuar si-ha.)
E para qoe havetaos de preveni-lo tjperava a lancha da Esperanca.
Os minlos eram seclos para Euzebio.
Pouco depois, atracava ao costado do seu
lindo navio. Eazebio saltn para a escada
e dea a mi soa mulber.
Mas, qoando esta unha o p no primei-
ro degro, sentio casi que orna vertigem
e cabio desmaiada.
Sa Euzebio nao a livesse amparado, a
pobre senhora tinha C ido- ao mar.
Os marinheiros ajadaram Eozabio a trans-
porta-la para a cmara de popa, emquanto
a canda ia trra em basca de um me-
dico.
Quando este chegou, tomn o pnlso
Ester, qae principiava a tornar em si. De-
pois de pequeo exarae, o medico sorrio e
pedio que o deixassem um instante s com
a doente.
Euzebio recuou alguns passos, mas sem
perder Ester de vista.
Ao ve-la assim tio paluda, recordoase
da noute em que a jolgou morta.
J dissemos que nio a perda de vista,
porqae as paiavras do Dr. nio lhe diziam
respeito.
E vio qoe s pergantas do medico res-
ponda sua molher corando.
O medico voltou-se para Euzebio, dizen-
do lhe :
Meu charo Sr., demorada a viagem
que tenciona fazer ?
Sio 'para Bombaim, mas de Bom-
baim basso para a Eoropa.
N'esse caso, julgo mpossivel seme-
ntante viagem para esta Sra.
Impossivel I E porque ?
Porque de suppor que aprecie moi-
to a vida de soa malher.
Aprecio-a mais do qoe a nimba.
Pois a viagem que' o Sr. diz, mala-
la hia.
Mas porqae ?
Porque em brert ser pai.
Ab I exclamou Euzebio profundamen-
te descorocoado ao ouvir aquella noticia,
que n'outra occasiio o eocheria de ventara.
Dez mnalos depois, desembarcavam
Euzebio e Ester. Ao tocar em trra, ex-
claraou o pobre moco :
E* a fatalidade I E' o demonio t Pois
bem : lutemos contra o demonio.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPZNWGD7P_5PWWLY INGEST_TIME 2013-09-16T22:18:46Z PACKAGE AA00011611_12516
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES