Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12441


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLVII. NUMERO 165
/
B .

VLlk i CAPITAL E LUGARES 05I3E IAQ SE FAGA POSTE.
Por tres mezes achantados................. 000
Por seis ditos itkm................... !2,JOOO
Jnrnm anuo dem..................... iljOOO
mumery avalu/"- *......... 320
SABMBQ 22 DE JULHO DE 1871.
PARA DOTRO E FORA DA PROVUCIA.
Por tre mezes achantados................. 6#7S0
Por seis tos idem.................... 13*600
Por nove ditos idem................... tOStScj
Por am acao idem................... J7J000
DE


Propriedade de Manoel Fipera de Faria & Filhos.
AO A<
Os Sn. Gerardo Antonio Aives & Filhos, no Para ; Gonfa'.ves d Pinto, no Maranho ; Joaqaim Jos de Olveira Filho, no
Pereira d'AImeida, em Mamangnape jFelippe Estrella & C, na Parahyba ; Antonio Jos Gomes,
em Nazareth ; Antonio Ferreira. de Aguiar, em Goyanna ; Francino Tavares da Costa, ei
j; Antonio de Lemoa Braga, no Aracaty ; JoSo Maria Jalio Chavea, no Asso ; Antonio Marqnea da Suva, no Natal; Jote JaHf
da Penba; Belarmino doi Santos Blelo, em Santo Antao; Domingos Jos da Costa Braga,
toas; Dr. Jos Martins Alves, na Babia; e Leite, Serqainbo A C. no Rio de Janeiro.
PARTE OFFIOIAL
Governo EXPEDIENTE DO DA li DR JULO DE 1871.
Actos :
O vicepresidente da provincia, atiendendo
ao quepropoz u commandante superior di guar-
da nocional do municipio de Nazareth em offlcio
n. 28 de ." do mez proxi'no lindo, resnlve, de coa-
formidade com o sn. 8! da lei n. COI do 19"du
miembro de 8', e art. 41 do decreto o. 13"ii de
de abril de 1831 d.-sigoar que leoh lagar as
revist ..s J i esquadrai decavaliarh n. 11 do dito
municipio nos primeiras dominan di :i em 3 me
tu, durando o lempo da* raesmas e das exercicios
das 10 horas da maaha ao me.o dii, e das du is
as 4 horas da lar Je, e os das companhias de uoez
em mez, igualmente as nri.neiras domingos e du-
rante oespac de lempo que as do ref;rido es-
qaadrao.
O vice-presidente da provincia, attondenlo
ao que propoz u convnanJaiite sup-rior da goar-
Ja nacional do municipio de Nazareth em oi sio
u. 27 de 5 do mez prximo passado, resol ve de
.'onformidade com fdifposto noart. i">, segunda
parle da lei n. 301 de 19 de elerobn da ISiO,
marcar para a parada do II" esqnadrio de ca-
vallaria do dito municipio o pateo da igreja de
S. Sebastio da cid-ide d'a |ue! nome reuninlo se
a 1* companhia do mesmo esqindrio ni pateo da
reja matriz, e a 2' no da de Sauto Antonio da
poveaco deTracuuhaem.-Espediram-se as ne-
cessarias commancacoos.
Cilicios:
Ao inspector da tbesou "aria de fazenda, para
mandar ajusiar contas, e passar guia de soccor-
rimento ao capillo do porto Josta |irovin:a,capito
de fragata Ignac'o Accioli.Vasconcelos.quefoichac
ado corle, e tem de seguir para all no vapor
Cruzeiro do Sul, deven lo o pagaraen'.o dos venc-
rnentos que liver elle direito, sor feito sob a res-
pousabilirtade da presidencia, nos termos do de-
creto, n. 2881, do de fovereiro de 1862, se nao
houver crdito. Oflleiou se aos agentes da com-
panhia brasilera de paqutes para darem trans-
porta ao mencionado capillo de fragata.
Ao mesan, comra.raicaoli que, segundo
aviso do ministerio da guerra de C do corrente,
solictou-se do da fazenda a expedieao das neceas*-
rias orlen-, para qae essa thesouraria seja habi-
litada a pagar a qutatia de 973200 rs., que se
est a dever a Manoel de Soma Ramo?, le concej-
tos feitos no estivamento da cadeia do q'iartel do
deposito especial de n-truccao.
Ao raesmo, inteirando-o de qie o capillo de
fragata Ignaeio Accioli de Vasconcellos passara
nesta data o exercicio da capitana do porto desta
provincia ao capillo lenle Jlo Joaquim Rodri-
gues Pinto, por ter de seguir para a cune.
Ao da thesouraria provincial, declarando que
a gratilbacio vencida pelo fallecido furriel do ex-
tracto corpo de polica, Adelino Estevas da Por-
ciuneula Gomes, deve ser paga a seo pai, cojo
uome Angelo Eleves da Porciunculi Gimes o
nio Augusto Esteva da Porciaocirla Gimes.
Ao juiz de direito da comarca do Brejo Fico,
de posse do offlcio de 20 de juu'u > ultimo, e de to-
do os mappas esUthlieos, que o a:ompanharam.
-fstes devolvo os policises, para qae sejam minis-
trados ao Dr. chefe de polica, como recommenda
respectivo regulamento. e devolvo tambera o de
n. 17 do juiz de paz do Olho d'Agia dos Credos
liara me ser no va mente renjetlilo, depois de or
fiinisado pelo modal lo, e accompanbado pe > de
u. 18. Nio teodo vmao os mappas commerciaes,
sob ns. 18,20 e 21, dos juze* municipaes dos dons
lermis dessa comraarca, recommendo que os baja
para rainetter-me assim como o de n. 18 dos
juizes de paz do 1* districto da villa do Brejo e
dos districtos de lurema e Sinta gueda. Estes
mappas de juizes de paz, e os demais queainla
faltam, devem vir tolos com indicaQio do nu-
mero do districto.
Portara :
Ao gerente da Companhia Pernambucan^,
mandando dar nraa passagem d'eslado r at a
capital da Parahyba, no 1 vapor qne para alli se-
cnir ao padre Jos Cabral de Vasconcellos Castro.
cao ministrada pelo engenheiro chefe da reparti-
dla das obras publicas.A' commssao de orea-
ment provincial.
Do me?mo, commnnicando quo o Exm. Sr. v-
ce-presidenie da provincia resolveu por portara
Repartido da polica
2.* scelo Secretaria da polica de PernamDa-
oo, 21 dejulho de 1871.
N. 994.Hit e Exm. Sr.Levo ao conheci-
mento de V. Exc. que, segundo consta das partci-
liaQ3s reeebidas hoje u'esta reparligao, foram
lionlem recolhidos 1 casa de detengo os seguales
individuos :
A' mnha orJem, Mariauo Joaquim de Mello,
Antoaio Joaquim de Olveira, Jos Manrcio Mar
lio?, Jos Vicente Ferreira o Flix Cavalcante de
AlbaquerqueS, viodos de Santo Anlo, o primei-
ro como desertor da armada, e os outros como
pronunciados.
A' orlem di snblelegado doRecife, Francisco
i'.>thu;no e Jos Joaquim dos Santos, por crime
de furto.
A' ordem do de S. Jos, Pedro Paulo Mauricio,
por insultos e offensas moral publica.
A' ordem do da Boavista, Joao Paulo de Miran-
da, para recrata.
Por calcio de 26 de jnnho ultimo, coramoni-
cou-m9 o delegado de Salgueiro, que, as 6 horas
da manha do da 24 do dito mez, no lugar Ouro
Preto daquelle termo, Franctsjo Joaquim, ferio
levemente com urna tacada a Antonio Telles de
Menezes ; qne o criminoso foi capturado e vae
ser summariado.
Em data de 3 do corrente participou-me o de-
legado de Agua-Preta, que nidia 23 de iunho
oroximo Ando, no lugar denominado Tanque, do
> districto daquelle termo, Miguel de tal, desfe-
chara um tiro em sen proprio genro, Jos Fran-
cesco de que resaltou sahir este gravemente ferido
i' que acerca de semelhante ficto criminoso ia
proceder nos termos da lei.
Deas guarde a V. ExcIllm. Exm. Sr. Dr
liinoel do ascimento Mchalo Portella, vice-
iiresUente da provincia.O chefe de polica, tier-
mojtnes Scrates Tacares de Vasconcellos.
PERNAMBUCO.
ASSEMBLEA PROVINCIAL.
hESSAO ORDINARIA EM 20 DE MAIO
rnssiDE.Ncu do sr dr. aodiar.
Ao meio dia feita a chamada acham-se presen-
tes os Srs. J. de Mello Reg, Ratis e Silva, Paes
Barrito, Olveira Fonceca, Tolentino d* Camino,
Kelippe de Figueira, Aguiar, GusroloLobo, Pioto
Jnior, Ernesto Vieira, Rufino de Almeida, H. Ma-
mede, Ges Cavalcanti, F.rmlno de Novaes, Cor-
rea de Araujo, Pedro AfToo*o, Peroambuco Filho,
Teixeira de S, Antonio Paalino, Barros Reg, Cu-
nha Cavalcanti, G. de Drummond, Hollanda Ca-
valcanti, Olveira Andrade, Ignacio Joaquim,
Eduardo de Olveira, Augusto Costa e Joao Caval-
canti.
brese a sessao, lida e approvada a acta da
antecedente.
O Sr. secretario d canta do seguate
8XPEDIERTR.
Offl:os : .
Dd secretario do governo, remetiendo por copia
So abaixo assignaio dos moradores da travessa
e Joio Fernandos Vieira, soHtitanlo a eollocagao
de limpiSe agu na mejma travessi e a informa-
lesta data prorogar at o dia 25 do corrente a pro
sent sess: da assembla.Inteirada.
Pelicao :
De Manoel Jos dos Anjos, ex praca do corpo de
polica, pedindo que no qoadro da divida de exer-
cicios Ondos, se jn.irqiH quota para pananiania.d que se Iha deve, em virtud da lej n. 611. A'
commis.-ao de fazenda a ornamento.
Projecto :
E' jalgado objecto de deliberadlo e mandado
imprimir o seguinte :
A assembla provincial legislativa de Pernam-
buco resol ve :
Art. nico. Fiea revogada a le n. 966 do an-
no passado ni parte era que desmembren para
reunir ao termo do Cimbre.', o territorio, como
Jantes pertencendo ao termo e villa de S. Bento.
Revogadas as disposico;. em contrario. Sala das
sossiies, 19 do maio de 1871.Cunta Figueiredo.
Cunha Cavalcanti.
Pareceres :
Sio approva los os segointes :
t A commssao de iostrucca) publica, afim de
dar lea parecer sobre o requermento em que al-
guna professeres pedem que so conceda para as
escola) publicas primarias am feriado em cada
semana: requer que sobre o mesmo requermento
se pecim cora urge acia inforraacoes por interme^
dio do presidente da provincia ao director da ins-
truiclo publica. Sala dascommissS-s, 15 de maio
de 1871.Oliteira Fcnceca. Hollanda Caval-
canti.
A commhsa> de legislacao, para ntcrpr pa-
recer sobre a materia d > reqaenmento do Sr. de-
putado Rufino do Almeida, constante da copia jun-
ta ; precisa que pelos cais competen'es, Ihe se-
jam mioisiradas informacoes que a habiliten) a
propor as providencias que no caso possam caber.
Para este fim, pede qae com a ureeocia requerida
pelo autor da proposta, Ihe sejam presentes as se-
grales copias :
< t do acto q'ie manlon abonar ao inspector
da thesouraria provincial a gratificaclo concedida
pelo arl. 5 da lei provincial n. 683 aos emprega-
dos que, nos termos da mesma lei, contarem iriota
aoaos de servic/>.
< 1* Di peticlo e documentos qae a lostruam
com que a raotivou e fundamentou o mesmo acio.
3.' Do acto que conceden ao referido funecio.
nario a reforma no posto de teoenle do exercto ;
o qua deve constar da thesoararia de fazenda.
4." D^acto do governo imperial que inJete-
rio a pet'cao em que o mesmo funecionario pre-
tenden juoilaco no etoprsgo de lente de geome-
tra do collegio des artes, anneso a Faculdade de
Direito desta cidade. Sala das commis-S-'S, 20 de
maio de 1871.Gusmao Lobo. Pernambuco Fi-
lho. >
A commssao de legslaclo examinou a peti-
clo com que a socielade, que funeciona nesta ci-
dade com a devida autorisacao e sob o ttulo Amor
a bent/lcencia, pede providencias contra o uso pre-
judicial de se empregarem escravos no servico de
lalhar carne- verdes. Representa a mesma assn-
ciacio que este facto Ihe lera suscitado invencivel
embarago a execuclo de varios ar;ig>s dos esta-
tutos que a regem, sendo improficuos os sens
constantes e louvaveis esf irgos era evitar a fraude
de que embalde se qneixa a populadlo.
' Applandindo a commisslo este nobre desejo,
que faz honra referida associacao e a torna ere-
dora de estima e svmpatbia ; e reconhecando qae
a provijenca sollicitada, podendo ser resol vida
sem inconveniente, ao mesmo lempo que nobilia-
ria urna prosso honesta, traria um real beniQ
ci populaglo ; julga pertinente ouvir fobre a
materia o juizo da cmara municipal desta cida-
de. Sala das tomnistSes, 20 de maio de 1871.
Gusmao Lobo.Pernambuco Filho.
Lem-se e vio a imprimir o parecer da com-
mssao de coastiiuieio e poderes e voto em sepa-
rado dd S'. Almeida Pernambuco, sobre o pro-
jecto uao saoccionado que commettia aos juies de
direito de.ta cidade o conhecimenlo das causas da
fazenda provincial.
ORDEM DO DIA.
{ dscussao do projeclo n. 114 deste anuo, au-
torisando a jubiladlo com ordenado por inteiro da
professora D. Joinna Ju'tna de Siqueira Varejao.
E' approvado.
1* dscussao do projecto n. 116 deste anno, aug-
mentando a graticacao do secretario da reparti-
lo da instruccao publica.E' approvado.
1" discussio do projeclo n. 125 deste anno, au-
torisando a cmara municipal de Pao d'Alho a
conceler ura abate ao arrematante de impostos
Francisco das Chagas Pereira Casado.-E" appro-
vado e dispensado o intersticio a requermento do
Sr. Correa de Araujo.
2' discussio do projeclo n. 99 do anno passado,
regulandoo exercicio dosoffkios dejustiQa do tor-
mo de Cimbres.E'approvado.
2* discussio do projecto n. 109 deste anno, con-
cedendo privilegio a Smoltz & C. para introduzirem
na provincia ura novo systema de caldeiras para
fabrico do assucar.E' approvado.
3* disenssao do orcaraento municipal.
Vai mesa e sao apoiadas as seguintes emen-
das e arligos additivos :
t Ao art. Io I, em vez de 500, diga-se : gra-
titiacao aos amanuensos, dgase 600*.Antonio
Paulino. >
Ao art. 2o 8 S -onde se l : o ordenado do
administrador 2:0001" ; leia-se 2:300.-6Jiao
jobo.-Pinto Jnior.E. A. de Olveira.fguei-
roa '
c Ao |arl. 3 s 12accrescente-se : entrando no
numero destes o escrivio Brayner Rangel a quera
se pagar 373.C. de Araujo. Rufino de Al-
meida. >
t Ao art. 4o snpprma-se o 3* que marca
verba para ajudante do porteiro. Rufino de Al-
meida.C. de Araujo.
t Ao art. 19 10accescentese, e urna ponte
da villa para ocemiiero, accescentandosea ver-
ba com 1:0001\. A. de Olveira.J. Vieira.
J. Mello Reg.
Ao art 29augmente-se o ordenado do fiscal
do*Rio Forraoso para 300.Henrique Mam de.
t Contina em vigor^o art. 32 da lei n. 965.
G. de Drummond.
t Onde couberPagando-se a Paulino Hercula-
oo de Figueiredo, escrivio do juiz de paz de S.
Jos, o qae se Ihe estlver a dever de custas de
processos de reos pobres condemnados.Teixeira
Ao art. 4* % 13 aceescente-se, sendo 271000
de custas devidas ao Dr. promotor publico da co-
marca de Olinda at maio do anno passado.Ru-
fino de Almeida.C. de Araujo.
t Ao art. 12 S 16-accrescente-se, e 69*880
Alexaodre Alves Pereira.-C. de Araujo.
o Additivo ao art. 12-accrescenie-se : orde-
nado do ajudante do porteiro e guarda fl cal da
cmara municipal de Santo Antao 100*.C. de
Araujo _
t Ao arl 16-150* de gratifleacao ao cirnrgiao
da cmara municipal de Santo Antlo enearregado
do trataraento dos presos pobres e da vaccina dos
habitantes do municipio.Ges Cavalcanti.
Art. 1. Fica creado o imposto de 50 rs. por
cabeca de gado cavallar nascido no municipio ae
S. Bento.
t ArU 1 Pica creado, no municipio de S. Ben-
to, o impasto de dizimo do gado ovelhum e ca-
brum.
r Art. 3. Fica igualmente creado o imposto
400 rs. sobre o gado vaceura e cavallar de outrj|!
municipios, sollos no municipio de S. Bento.
Art. 4. O imposto dos tres arligos anteroret
serio applicado3 pela cmara municipal na con1
trcelo de um acude d'agua potavel, de um cemi-
iero o de ama casa de mercado na villa de S.
Bento, devendo cessar a ;of cbranos logo qm
forera concluidas ditas obras.Anionio Paulino.
Encerrada a discussio, sio as emendas e art
g'W.iart ti tifos- nppcvd,' Qcaoda
outra discussio na forma do regiment.
3" discussio do projecto n. 6 de 1870, revog:
do a lei n. 783 de 11 de maio de 1868.E" appr*
vado.
1* discussio do projecto n. 119 deste anno, au
torsando o presidente da provincia a mandar ia
demnisar a Francisco Lin3 Wanderley, dos pre^
nizos que se verificar ter soflrido por excessos de
obra como arrematante da construccio de ponles
e atorros na cidade do Rio Foamoso. E' appro-
vado.
Dada a hora, o Sr. presidente designa a ordem
do dia e levanta a sessio.
lora, Jos Marques da Silva, Manoel Correa,
fncisco Guaruba, Raymundo Ferreira dos San-
jCaininha, Wilheim Brumas, Manoel da Silva
Uno, Izidro Ferreira Mala, Joio Pedro de Al -
Ifara, Antonio Pedr) de Alcntara e 1 nihi, e 1
ivo, Antonio Francisco Monleiro da Silva, Dr.
jonio deSouza Camino, E. C. das Neves Leite,
ard N ral, Antonio Joaquim Soares, II. Nie
fer.
Sabidos para o norte no vapor nacional Pi.
REVISTA DIAEIA.
GUARDA NACIONAL. Por porlaria da presi-
dencia da provincia, de 20 do crtente, foram
noraeados para o Io balalhao de reserva, do mu-
nicipio do Recife : alferes secretarlo o guarda
Joaquim Moreira de Meudonc; 2" companhia
capitio o lenle Manoel Antonio de Jess, tenen-
te o alferes Captulino GoacalvcsLe guardas Joao Jo? da Cunba Liges e Emilio Pe-
reira de Abreu; 3' companhia capillo o lente
Geraldo Correa Lima, lente o alferes Rodrigo
Jacoine Marlios Pereira ; 5* compaihia capitao o
tenonie Joaquim Jorge de Millo, tenante o alferes
Joio de Castro Olveira Guimaries, alferes os
guardas Jo- Alfonso Monleiro e Jos Ildefonso
de Melle; 6' companhia tenenle o alferes Joio
Joaquim da Figueiredo. alferes os guardas Joio
de Leroos Leal Res e Domingos Soriano de Oli-
ve a souza.
COMPANHIA PERNAMBUCANA.- Voltoa non
tem do Natal o vapor Parahyba, desta companhia,
o q;:al fura enviado pelo Sr. F. F. Borges, digno
gerente, aflra de trazer noticias do Jaguarbe, que
sen lo avistado pelo Pirapima ao entrar ou sa-
hir de Mossor, nao chegara at 16 ao nosso
porto.
Pelo Parahyba vieram felizmente noticias de que
nenhum smistro ba a la mentor, porque o Jagua-
rbe acha-se no porto do Natal sem nenhuma avi-
ria, apenas carecendo de carvlo, visto haver-sa
engolado nao s quasi tido o que tinha recebido
pertencente companhia, c mo porclo do qae alli
comprou, e que por velbo nio tem fon;a bas-
tante.
O Jaguarbe em soa viagem tem encontrado mu
to mo lempo e muilo mar ; o mesmo roferodi o
Sr. Felippe Francisco Pereira que foi oo Parahyba
o que, costomado nossa cosa do norte, deca-
rou nao se lembrar de ter visto Ipauo same
lhante.
O Parahyba condono as malas paoigerros
qne vinbam pelo Jaguarbe, cojo commandaote
todos sao conformes em lecer os maiores enco-
mios.
Pelo Pira pama hontem raesmo o Sr. Borges
mandou quantidade de carvlo sofflciente para o
Jaguarbe voltar, podendo ser supprido lambem na
Parahyba, onda a companhia tem deposito desse
genpro.
O Hypparcus vapor ioglez entrado hontem em
nosso porto, arribado em eonseqnencia do mo
tempo.que (em reinado, foi mais feliz qne o Ja-
guarbe, lomando al as duas horas da tarde cerca
de ti toneladas de carvlo, qne Ihe foram tornea-
das pela companhia Peroambucana raesmo.
FERIMENTOS.A's 6 horas da manhia de 24
de junho, no lugar Ouro Preto, da freguezia do
Salgueiro, Francisco Joaquim ferio levemeate com
tima tacada Antonio Telles de Menezes, seo-
do preso em flagrante.
No lagar Tanque, da freguezia da Agua
Pret, no dia 23 do junho. Miguel de tal ferit gra-
vemente com nm tiro seu genro Jos Francisco,
pondo-se eiu seguida era faga.
DIN1EIRO.Os vapores ilftindan e Pirapama
levaram hontem :
Para Macei 25:400,1009
o Natal 3:000*000
o Mossor 4:888720
t Aracaty 300*000
t o Ceara 2:400090
PICKNICK EM APIPUCOS.-ma escolhida so-
ciedada de jovens organisou e val gosar amanhaa
em Apipucos um excellente picknick. Para os
socios e convidados ha ura trem especial s 11
horas do dia ; o qual partalo do Recite, tocar
era todos os pontos at o seu deslino.
OS BONDS EO CALC AMENTO -Ha das cha-
mamos a attencio de quera competa para o modo
irregular porque ia e vai anda' repondo o calca-
mento a companhia denominada dos Bonds. Pouco
ou quasi oada se fez.
Hoje vimos fazer outra reclamacio relativamen-
te aos atropellos dos carros, motivados em algu-
ma ras pelo assentamento dos irlbos dessa em-
prezs.
Na ra da Iraperatriz ante-hontem bouveram
abalroamentos de carros, choques destes contra as
pedras espalbadas do calcamenlo, e finalmente
mexersm os carro? que en-
extremidades da ra em di-
encontraram se n'um espaco
RI de Almeida, Mara B. di Coocecio,
cisco II. Mathias e 1 Qlho, Vicente Jos Cor-
Antonio Miguel F. de C. e 1 sobrioha, padre
Cabral de W. Castro, Dr. Braz Gamillo de
o Barro?, suasenhora e sua rali, Bento Ger-
o Freir do Revredo, Antonio Tluraaz Car-
o da Canta, capillo Banedicto da Silva Gar-
. Mara Joaqmaa da Conceclo, Jos Augusto
|do, Severo Gongalves Pires, major Affonso de
*o de Albuquerque Maranho, Alexandre Laiz
osla, Bernardoo Joaqaim da Rocha, Igoacio
eir Serraono Subrinho, Manoel da C ista Vas-
eello?, Joai Capristrao de Abreu, Ludgero Ra-
Wlo da Loz.
k Sabidos para o sol no vapor nacional Ge-
. quid :
[Francisco Xavier de Olveira e* sua senhora,
rancsco de Albuquerque H. Cavalcante, sua
ale, 2 manos e 1 menino, Ignacio de Albuqtier-
qe Maranho Cavalcante e 1 criado, D. Candi ia
Llns, 1 (lili) e 1 crala, Carlos Angosto Janolt,
Tneophilo Goncalves Franca, Aoga*to Pioto de
Souza e 1 criad), Ju>tnqT->rres, Welhelra Gottt-
cnalk Welhelra Brummer^ Tbeodoro Cirneiro dos
Santos.
rtcados os 'segulnros
CHRONICA JDIOIARFA.
riilBIIBAM DO COHHBRCIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 20
DE JULHO DE 1871.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO ANSELMO
FRANCISCO PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
As 10 horas da manhia, reunidos os Srs.
Jeputados, secretario Miranda Leal, Olinto Bastos,
Candido Alcoforado e Alvaro, o Exm. Sr. con-
selheiro presdeme declaron abena a sessio.
Foi lida e approvada a acta da sessio de 17.
BXPKWKNTK.
Offlcio da junta dos corretores denunciando o
faeto de ter o corrector Maraede faito cotago s de
accOes qne anda nio tinhara realisado nm quarto
de seu valor nominal.Remalla-se ao Sr. desem-
bargador scal para dar o sen parecer.
Mappa remetlido pelo administrador dos arma-
zens aifandegados n. 73 e 7"i sitos ao caes do Apol-
lo Francisco Antonio de Albuquerque Mello, que
uorterido apresantado na secretaria fra de lem-
po, o tribunal profano o seguinte despacho: -
Constando da nota da secretaria ter sido apresen-
lado este mappa fra d- terapo marcado no art.
89 do cdigo commercial, o tribunal determina que
autoado dito mappa conforme o disputo no decre-
to a. Mi de 15 de novembro de 1851, dd-se vista
iMv eommerciaes:
Reforma de eautellas, lancamento de leilSes, res-
gate de caotellas, lancamento de penhores, de Ja-
lio Izaae, diario e copiador de Elesbio Joaquim
Das, copiador de E. A. Burle & C.
DESPACHOS.
Reqoariraeoto da Adamson Howe & C, offere-
cendo registro urna pnblica forma da carta ira
perial ae autorisacao para poder funecionar nesia
praca a companhia de seguros North Brtish and
Mercantil Insurance Company, e a traduccao da
procuraclo da raesma companhia era Londres
consttuindo-os agentes delta. Vista ao Sr. desem
bargador fiscal.
De R'idrigues Almeida A C, apresentando para
ser Ihes regisirada urna procuraclo bastante de
Jos* R fino do Jasas.S ja registrada.
De Caoba Irmo, apresenundo lambem para
se Ibes registrar urna procuraclo bastante de Q
E. Amsinch C de New-York.-R-gstre-se.
De Jos Alves Tenorio e Elysio Alberto Slveira,
apresentando para lambem ser-lhes registrado o
sea distrato social. Vista ao Sr. deserabargador
li-cal.
De Luiz Jos da Silva Guimaries, commerciante
matriculado, submetteado registro a nomeacao
deseas caxeros Beronco de Birros Brralo e
Balsannfo de Barros Birreto.Como pede.
De Antonio Ferreir* da Carvalho, ignalment--
submelleodo a registro a de seu caxeiro Munoel
Victorino de Lima Jnior.Deferido.
Da Samuel P. Johnston & C, no mesmo sentido
a de seos caixeiro* Minoel de Souza Maia, e Ca-
nillo de Lellis da Silva.Como requeren*.
DaO;iveira 4 C, su^cessores de Chalaca & Ne-
ves, pedindo o necessario consentimento para ser
virem-se dos livros de seus antecessores.Na for-
ma pedida.
De John Alfredo Thom, dizendo nao haverocor-
retor Mamede cumprido integralmenle o despacho
de 11 do corrente exarado no requermento, que
o, omiilindo na ceidlo que passara Ihe as
__acc5es qae se referi era 2* parte delle.
corretor sopplioado cumpra o despacho do tri-
D Jos B.Toardo da Molla, successor de Dias
la, pedindo permssio para utilisar-se dos
tos diario e copiador o,ue pertenceram a extinc-
firma.Chbo requer, apresentando os livros na
arelara deste.
diuiculdades de se mexersm os carros qne en- i.D Man >el Joaquim Dias e Jos Bernardo da
iranio pelas duas extremidades da ra em di-Cu iaDtaDdo as duas vas de seu distrato social
reccoej uppostas, encontraram se n um e3pacoKl%S |nes registrar.-Vista ao Sr. desembarga-
apertadissimo I n^cal
Porque razio em taes circamsttneias nao se Ine Aginia Mara do Corpo de Deus ascimento,
prohibe o transito de vehculos pelas mas assim ^.,1^ 0 ttulo de autorisacao qae Ihe passara
entravadas pelo assentamento dos trilhos dos | mirifo Angelo Baptsta do ascimento, para
Bonds? Esperar se-ha por ventura algum acci- JL-,. nossmr 25 acedes da companhia ae trilhos
dente lunesto para enlao executar ama medida. | 1inn4A. RCife Olinda eBebaribe.-Faca-:
cuja realisacio basta fechar
madeira as extremidades da
lio simples, e para
com travessas de
roa?
Veremos se esta reclamacio tarabem fica sem
satsfaclo.
DIARIO DE PERNAMBUCO.Se chegarem hoja
os vapores brasilero lpojuca e inglez Olinda des-
tribuiremos amanhaa nosso numero de segunda
fera.
PASSAMENTO. Fallecen hontem o Sr. Joa-
quim Francisco Alves Monteiro antigo despachan-
te da alfandega, victima de amigos padecimentos.
Consta que fra serapre extremoso pai e bora
esposo. A' familia que o prantea os nossos since-
ros psames.
CONSELHO DE REVISTA.Nio tenda se pa-
dido reunir, no dia 20 do corrente, o* conseibo de
revista da guarda nacional da freguezia de Santo
Antonio, foi designado pela presidencia da pro-
vincia o dia de amanhaa.
LOTERA.A que se acha a venda a (201.')
beneficia da nova igreja de Nossa Senhora "da
Penha, qae corre no dia 28 do corrale.
PAS5AGEIROSVindos dos portos do norte no
vapor Parahyba :
Joaquim da Fonceca Barbosa, sua sobrioha e 1
escravas, Jacntho Botelho, Manoel de Paiva, Joio
Pavio de Lima, Jos Narciso de Viveiros, Manoel
Fnrlado, Jos Brasil, Js de Ms-Jeiros, Manoel de
Souza, M inoel Ferreira, Joao Cnristiane, Francis-
co Paschoal, Jos da Silva, Laurndo Fructuoso de
Miranda, e sua senhora, Antonio Antones de Moa
ra, Francisco Jos da Silva, Vicente Goncalves Be-
zerra, Armiro Candido Ramos, Jola Anlupes de
*do Recife 'Olinda eBeberbe. Fa$i-se o
registro'pedido.
De Monleiro 4 Correia, pedindo pir cerlidao se
foram no anno de 1870 inscriptos os seu3 caixeiros
Franciscos Jos de Lima Coutinho Sobrinho, Jos
Antonio Venancio de Carvalno e Jesurao Jos de
Azevedo Costa.Passe-se a certidao requerida.
De Luiz Jos da Silva Gairaaraes, comraercante
matriculado, pedindo certidao igual qnanlo aos
seas caixeiros Manoel Lins Paes Barreto, Henrique
Dias de Fretas e Joaqaim de Medeiros.Certifl -
qae-se.
De Maehado 4 Almeida, certidao semelhante com
De Joao Francisco Antunus 4 frmlo, idem, seo-
do o caxeiro Francisco Antonio de Olveira. Na
forma requerida.
De Fonceca 4 Abreu, idem, chamando se o ca-
xeiro Joaquim Grato de Olinda Tavares.Como
pedem.
Da Joio Barbosa de Lima, no mesmo sentido,
como respeto ao seu caxeiro Felisardo da Silva
Fraga.Deferido.
De Pabricio Gimes Pedrosa, para ser Hendido
o ret}tiar!iswHa Oocal.Jueiem-se por l.cna, e vio
cora vista ao Sr. desembargador fi ca!.
Dada a hora (11 1/2 da manilla), o Exm. Sr.
conselheiro presidente encerrou a sessio, na qual
se expedio portara de levanlamento de suspensao
era favor do corretor Patchett, do que se deu sci-
encia a respectiva junta.
SESSO JUDICIAR1A, EM 20 DE JULHO
. DE 1871.
PaESIDBNCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO A. F. PE-
RETTI.
Secretario Julio Guimaraes.
Ao meio dia declaron-se abena a sessao,
estando^ reunidos os Srs. desembarga lores Silva
Guimaries, Res o Silva, Accioli e Domingues da
Silva, e os Srs. deputados Miranda Leal, Candido
Alcoforado, Olinto Bastos e Alvaro.
Lida, foi approvada a acta da sessio pas-
tada.
O Sr. Domingues da Silva decUrou que sendo
it genro advogado do feito, para o qual elle
fra designado para servir como jai! revisor, en-
tre partes, embargante Jos Alves de Aguiar, em-
bargado os administradores da raassa fallida de
Amonio Jos de Figueiredo, nao podia por isso
lomar parte no julgamento do dito feito. E o
Exm. Sr. conselheiro presdeme oflleiou a presi-
dencia da relacio requisitando a designadlo de
oulro juiz.
JLOAMENTOS.
Juizo especial do coairaerco : appellante reo
Manoel Duarte Rodrigues Pinto, appellados aulores
o< curadores lscaes da fallencia 4-Antonio Jos
Gomes; juizes os Srs. Silva Guimaraes, Res e
Silva, Olinto 3astos e Cindid* Alcoforado. Foi
confirma-la a seotenca apptMada com o vol do
Exm. Sr. conselheiro presidente, sendo votos ven-
cidos os Srs. Silva Guimaries e Candido Alcofo-
rado.
Embargantes Tasso4rmios, embargados Johns-
ton Pater 4 C.: adiado a pedido de am dos Srs.
deputados.
Continua sobre a meza o feito em que sio par-
tes, appellante D. Cesara Canuda Nobre de Gs-
talo, appellado Manoel Pires Ferreira.
PASSAGBNS.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Silva Guimaries: appellanles Goncalves
Para 4 C, appellados Tisset Frres; appellantes
Silva. Rocha 4 Machado, appellalo9 Fonceca 4
Santos; appellante appellado Antonio Valentim da
Silva Barroca, por si e como liquidatario das fir-
mas Barroca 4 Castre e Barroca 4 Medeiros, ap-
pellantes appellados os administra lores da massa
fallida de Sebastio Jos da Silva.
^BsxatatJiCAO.
Ailfi*. de3enrrrtr$arrif ttfva Galmariw: em-
bargante Salvador de Siqueira Cavalcante, embar-
gado Joaqaim Salvador Pessoa de Siqueira Caval-
eaote.
AGORAVO.
Juizo especial do comraercio : aggravanta Joio
Pedro de Mello, aggravado Antonio Alves de Car-
valho Veras.
O Exm. Sr. conselheiro presidente negou pro-
vmenlo.
Encerrou-se a sessio a 1 hora da tarde.
CMARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 4 DE JULHO
DE 1871.
PB3S1PKNCIA DO SR. DR. SOUZA LEAO.
Presentes os Srs. Gamero, Costa Moreira, Dr.
Pitonga, Angelo Henriques, abrio-se a sessio e foi
lida e approvada a acti da antecedente.
Leu-se o seguate
EXPEDIENTE !
Um olllco do Exm. vice-presdente da provin
ca, autorisando a cmara a mandar fazer por ad-
miaistracio os coacerlos da pontesioha do M (Ju-
ro.A > engenheiro para offoctuar a obra.
Oalro do raesmo, commnnicando ter providen-
ciado acerca da nfraccio de saja posturas com-
panhia Recife Drayaage.Inteinha
Oulro do mesmo, ordenando a ajama, que mi-
nistre ao juiz municipal supplente efh exercicio da
2* vara, urna lista dos respectivos vereadores na
ordem de sua votacio, com declaracao dos que se
achara fra do exercicio e dos substitutos destes e
qtiaes os quo funecionaram de 22 a 26 de maio
prximo (lodo. J tinha sido satsfeita a or-
dem por ler feito o mesmo supplente do juizo
municipal igual requisi ;ao.
Outro do chefe de polica interino commnni-
cando haver assumido o exercicio do cargo.In-
teirada.
Outro do jaiz municipal da 2" vara, tambera
communcando ter entrado no exercicio do seu
cargo.Inteirada.
Outro do Instituto Archeologico e Gaograpbico
Pernambucano, respondendo a outro desta cma-
ra expedido em data de 17 de agosto do anno pr-
ximo Ando, relativo ao pedido que Ihe havia feito
o mesmo Instlalo para a conservacao do noma de
Joio de Barros a estrada que assim se denominou.
Que se otB.-.ie ao Instituto, declarando qne a c-
mara nada pote resolver, sem ouvir o parecer da
commisslo do Instlalo, alisfeito esse pedido, seja
remeltido o parecer da commssao qae foi oomea-
da Dara responder ao omhw Instituto.
Outro do juiz de paz fw Astricto da freguezia
dos Afogado?, communieaiHnr entrado em exer-
cicio.Inteirada.
Oulro do gerente da c ge, corjimuoicando ter recebido urna coecclo de
posturas municipal.Inlrirada.
Outro do advogado los prfln pobre?, requisi-
lando pequeos objectos, nwirtartos ao bom des-
empeuho de seu cargo. A commisslo de po-
lica. .
Outro do advogado desta cmara, remeneado
am mandado expedido contra Joio Ferreira da
Silva.Ao procurador para dar execuclo"
Um reqieriauflo de Jos Barbosa de Mello, com
despacho do Exm. vice-presdente mandando esta
ro para entenderse com a propretaria para en-
trar em ajuste de compra.
Outro do mesrro, participando que o arrematan-
te da construccio do telheiro. para servir de Ma-
tadouro da freguezia do P050 da Panella, depois
de ter preparado o;terreno e aj untado- alguus ma-
leriaes para a dita obra, abandonou o servico.
Qae se annuncie.
Outro do contador, informando sobre o pedido
Ifit 1 por Jos Nloro Pereira aos Res. Que se
ofllcie ao presdanle da provincia, pedindo aato-
ri:-a:i para pagar a quontia de 500*, dadas as
razes.
Outro do mesmo, informando sobre um offleio
do solsitador da cunara.Ao procurador para
adiantar a quanfla pedida pelo mesmo solicita-
dor.
Outro lo masmo, pirticipando, que a qaota vo-
tada no 4* da lei n. 965 de 25 de julho do anno
prximo liodo, para occorrer as despezas feitas
com a verba expediente e impres-oos, acha-se ex-
cedida na quanla de 163*640, fallando anda 3
mez;s para completar o exercicio de 1870 a 1871,
e que para fazer faco as de-pezas conesrnentes a
mesma verba, calcula seren anda precisos 500*.
Quese peca ao presidente da provincia, aula-
risaco para despender at a quanla culculada.
Outro do fiscal da freguezia de S. Fr. Pedro
Goncalves, remetiendo ura termo de infraccio, la-
vrado contra Cardoso 4 Irmio.Ao procurador.
Oulro iio fiscal da freguezia da Boa Vista, con-
sultando a cmara, sobre urna infraccio comraet-
t la por Jos Maria Sodr da Molla.A commisslo
de edificarlo.
Outro do mesmo, communcando a intimara)
de suspensio de obras no principio "da estrada de
Joio de Barros, que fez a companhia dos trilhos
urbaoos do Recife a Olinda.Inteirada.
Outro do fiscal da freguezia da Vorzea, traztndo
ao conhecimento desta cmara o mo estado da
estrada do Ambol que segoe para aquella po-
voac.10.Ao engenheiro.
Um abaixo assigoado dos moradores do Casan-
ga sobre a mesmo assumpto.Ao engenheiro com
o ofllcio do fiscal.
Teodo a cmara excedido as despezas feitas
com asseio o deeoracio do paco municipal a qoaa*
lia de 691*831, na quota eventoaes, re-olvea s
mesma cmara pedir ao Exm. vce-presidcaie da
provincia, autorisacao para a mesma despeza ex-
cedida e para despender mais a qoantia de.....
1:308*166, que prefaz ao todo 2:000*.'
Despacharam-se as petic5es da Antonio Fernan-
dos de Figueiredo, Antonio Duarte Carneiro Vian-
na, Anna Vdelaide Cabral, Antonio Joio Galvao,
Antonio Alves Ferreira, Agoslinno Mximo No-
gaeira l'eoi i \ Antonio dos Santos (Mnceicio, An-
tonio de Paiva Ferreira, Antonio Pioto Cardozo,
companhia dos trilhos urbanos do Recife a Olioda,
Custodia Maria Cardozo, Carolina Candida Morei-
ra, Candido Thomaz Pereira Dutra, Domingos Jo-
s Avila, Domingos Jos da Cosa .uuorim, Fran-
cisco Ignacio de Olveira e Jos de Assnmpcao
Olveira, Franklin Pinto de Saldanba, Henrique de
Miranda Henriques, Heitor 4 Sampaio (2), Joa-
qnira da Silva Lopes (2), Joao Hermenegildo das
Candelas, Joaquim Jos da Suva, Jos Ricardo da
Costa, Luiz Eduardo ~d"e WJfTanda. M. Jo-* ton-
tas, Manoel Dias da Silva Santos, Mara Francisca
da Silva, a mesa regedora da venera ve I ordem ter
ceira do Carrao, Maximiano Aninnes Tavares, Ma-
noel Jos de Mallos, Mara Bacelar de Olveira,
Manoel Francisco Henriqae, Pedro Jos .de Fre-
tas, Pedro Alexandrino Rodrigues, e levantou-se a
sessio.
Eu Lourenco Bezerra Carneiro da Cunha, secre-
tario o escrevi.
Ignacio Joaquim de Souza UHo, pro-presidenta.
Dr. Prxedes Gomes de Souza Pitonga. Dr.
Silvio Tarquimo Villas bSas.- Bento Jos da Co$~
ta. Jos Mana Frene G ame ir o. Dr. Pedro de
Athayde Lobo Moscoso.
PUBL1CAC0ES A PEDIDO.
0 juiz municipal do term)
do Cab).
Effectuou-se hoje a responsabilidade do artigo,
que no Diario de Pernambuco da 19 do corrente
foi publicado sob a assignalura de Jos Panlo do
Reg Barreto, advogado no termo do Cabo ; no
qual injuriou e calumniou ao digno juiz munici-
pal do mesmo termo e ontras pessoas.
O edictor do Diario apresentou em juizo o aa-
tographo eresponsabilidade do artigo, e como res-
ponsavel appareceu, nio o advogaio Jos Paulo do
Reg Brrelo, que o assignou, mas um sen Albo.
Qiem vio a coragem, com qne o Sr. Jj- P
fallou no artigo, que poblicou srb a sua assigna-
lura, comprehendeu que ella tinha coo.-ciencia do
seu acto, e assumia, como homem de bem a res-
ponsabilidade do seu escripto, e por islo Ihe de-
mos algum valor.
Mas, desde que, de franco e corajoso passoa
um traicoeiro e covarde, fugindo da responsabili-
de de seu proprio acto, para bota la sob sen Qlho.
pobre menino sem impntacao anda no tribunal
publico, esse escripto perdeu iodo o valor, qne po-
da ter, e foi augmentar o numero dos pasquina
immandos, onde o hornera eevarde merfe a re-
pntacio alhsia traigoeramente, e foge para evitar
ajusta pun la de.
O Sr. Jos Paulo, que blasona de tanta cora-
gem, e tanto aprega a veracida le de sens escrip-
tos injuriosos, porque foge assim da responsabili-
dadedelles?
Assuma o Iraicoeiro detractor a responsabilida-
de legal de dicto artigo: assuma, se capas de
algum sacrificio por urna accio nobre; sobre pe-
oa de ser considerado por ora vil calumniador.
Recite, 21 de junho de 1871.
Justus.
relacio ao anno de 1869,'sendo o caxeiro Domin- cmara informan-A" commisslo de ediflcacio.
r. ..a- i-i..._ r,- ITrt Atn *ln An Anoanhatrn fnrniimr flinn.i
gos Hamos da Cruz.Sim.
Da Domogos Teixeira Bastos, commercante ma-
triculado, igual certidao tendente ao anno de 1870
respectivamente ao sea caxeiro Jos de Olveira
Bastos.-Como pede.
Da Antonio Jos de Souto, para cerliftear-selhe
o dia mez e anno em que foi registrada a sua no-
meacao de caxeiro do commerciaote matriculado
Jos Luiz de Mello.Certifiqae-se.
De Jos Antonio da Coala e S, para se Ihe man-
dar dar por ceidlo se tst ou nio matriculado
como seu caxeiro o sea flltio Thomaz de Lima e
Si. Como requer.
De Manoel Clementino Ribeiro, igual certlio
qaaolo ao caxeiro do supolicaato Getulio Candido
Mavigoier Ribeiro.Certiliqua se.
De Daniel Antonio dos Res, tarabem igual cer-
tidao quanto ao sea caxeiro Francisco Pereira
Leito.D-s) a certidao requerida.
D* Elisbio Joaquim Das, idem da sea caxeiro
Julio Coriolauo Da.Sim.
Un offl;io do engenheiro cordeador, dando as
nformacojs exigidas por esta cmara, acerca do
terreno de Joao Luis de Araujo.Addiado.
Outro d 1 mesmo, informando o requerimen-
ta do bscharel Manoel Isidro de Miranda.A com-
misslo da edificacio.
Outro do mesmo, informando contra o reque-
rmonto de Jesuino Lopes de Miranda. Indeie-
ro ae.
Oulro do mesmo, informando favoravelmente o
requermento de Antonio de Paiva Ferreira.'
Conceden-se.
Outro do masmo, informando favoravelmente a
peticlo do Carolina Candida Moreira. Conce-
deu-se.
Oulro do mismo, informando favoravelmente a
peticlo de Pedro Alexandrino Rodrigues Lias.
Concedeu-se de jconformdade com o parecer do
engenheiro.
Outro do mesmo, informando a peticlo de D.
Isabel Egidia Pogge de Figueiredo.Ao Bjgeohei-
X
^
0 Liberal e a sua nova d'ouc-
trina,
A redaegio do Liberal, orgio do partido liberal
nesta provincia, manfestou hontem urna nova
douclrini, em materia de discussio sobre os actos
administrativos de seas adversarios, e a segain-
t*
Mo disculirtnem analisar or actos da ami-
nislracao, guando dilles, resultar provetto a algum
amigo, ou a algum individuo, qui oceupe posicao
elevada no partido liberal-porqu, diz ella, se o
contrario fizer incorrerd em suspucao. a
At hoje tlobamas ouvido dizer, que no casofi-
gurado pela illustrada redaccio do Liberal, a cen-
sura, ou analyse, tomava maior furca, e se dixla
os que ceasuram sao insuspeitos.
Agora, p)rm, Meamos sabendo que no grande
partido liberal esta regra soffre excepclo, preva-
lecend) a de que usam os capaocios *-TiaAiro
nao come trahira.
E' o caso para dizer-semorreiUo e aprendendo.
D'ora em diante, segnr-se a risca a regra da
redaccio do Liberal, os amigos desta e os liberaes
pdem fazer contratos com administradores con-
servadores, certos de que, (segnnda a dita regra)
nao sarao elles analysaljos nem censurados na im-
prensa, anda mesmo que possam ser lesivos aos
cofres pblicos, eomo foi o celebre contrato Mor-
nay, sobre o qual o Liberal nunca se digaoa aizer
urna palavra. .. "_.
Dizcmos que nuaca serio dis-iutidos, porqae.


tfan* dt rmnmb Sabbado ii de Juliio a 1871
y
abosad a doactrlna liberal (ou ame) commuois-
U) ero os conservadores netn os liberaes pixl*-
rio eenfiirar actos laes, pois qae sito mspeitot:
os primeiros para coro o administrador da pro-
vincia, e os segundos para eon o amigos e cor-
religionarios cntrala dores.
Feiraenti aiada entro n3 ha moralidad?, o a
ova docetrina do Liberal oao ser aceita. Era no-
mo do partido liberal, *e eooierva Jor protestamos
contra Uio immoral douctrina.
Em nome dos prioc^tea biras*, esa ooto da
moralidale publica, atoafluaV" a reiafto do Li-
beral para que, desoieaia a saa doqdttica, ve-
nhalribom nniviasal dtassVir as msdscafoes
do contrato de /Vrf'srn d Limoeiri
Diga, com loda&WanjjM} e lealdads, fioaes
oa deferios dessas "raad'.fUses. so firaa >'a*
contra a-i disposcos* da lat. se nao f jram aulsri-
sadas pelo podar cjnioelen*, e se era Mil.' jf-
Irero es interesa* paatteo*,
Nio se limita a lazer pairar m*. contra a il'ibada repataciu do moditua br do coo-
trato, o Ex-n. v ce presidente o Dr. Minoel Por-
tella, allegan lo apenas a existencia do parentesco
entre as partes contraanlas.
Eobrijaci', de qae se nople eximir a re-
daccao do Liberal, a de donuneiar asfalta* com-
medidas p los luncciomrio pblicos. N) Iho
ple aproveiiar a ^allegacio de aos, suspeita,
p .r ssr cmplice doma) acto o ni membro d<>
partido liberal.
Xa qnestao vertente. a da modideacSo de a'gnns
artigo do contrato da estra-la di ferro para u Li
moeiro, o Ex n. bario da Soled ido agradece .1
eompromette !ura aiteacil) da redaccli do Liberal
Cerlo deqnen>fez ntralo as trovas, e era
contraria a lei e aos in'--rese da pn vmcia, d-
se ja larga dijcas'i S'bre as raod II :acoej, que
aesbim de ser eitas ex-vi da lei ltimamente vo
tada pela assembla provincial. Ea modifica-
ede* 4 furam publicadas; e*Si ao atcan< de
todos : analyse as o Liberal, qw fr ora is:o
ata grande srvica a cau*a pabns.1, e o sea par
tido, que por honra propna, n> aceita a nova
douctrina daquelles, que em sea nome fallam na
imprensa.
Recif, 21 de julhi de 1871.
-1.
Est eseriplo em livro,
Que adugado de prnviso
Tem sido sempre as ajdeas
Peculatorio de proli-saj.
(Htstre Piulo Trnt. de peculio
L /' lomo 2> parle 3.)
Esse grande escriptor de elegante estylo, e pro-
ssional em materia de pecnlato, no seu tratado
upra, uiostra con notavel curiosidade, a coin-
cidencia de tere' silo pt dilatorio q-iasi todos os
rbulas do aldeia ; aba quaes tem rido entregue
o recebimento e cobrlnca das restas publicas.
De urna roullidao de fados, que cita para mes
trar essa f.talidade, que a razao nao explica, mas
que a experiencia a.te.-ta, esse grande hornera,
entrando nos my terios da philosophia do destino
das coasas-(onde le -ublim') c, procurando
descortinar a razio dos ajaitfocirauntoa estraor-
diaaros, que sppareccra, coma qae por forca de
orna le natural, eoceulta aos naraano, ebegou a descubrir que a causa dessa
coinciJeocia era ama Irresistivel un o entre o
peculatn e rabulismo : demineira q ;e, no pen-
sar desee illu-tre e.'criptor, o rabu a que estivrr
enearregado de recebar dinheiros pobucos nece-
sariamente lu de destram-los era sea proveito
por urna tendencia natural e irresislivel, e essa
disiraco oa sub:rcao ser occalta por entre
inmensas e varias nuv-ras da chican?, que o
laaulismi crear para e?se tim.
Com efteitn, 'diz el e,o himem ignorante ( ne-
cnantavocat) quesera omsmr conhecimenu do
direito, (e-sa ciencia vasta e profunda e de enar-
me difBcul l;td-') tero a coragem de se armar de
nma provinopara se tornar no recinto de mn
foropatrono de parles-, tero perdido 1*30 ficto
toda a wa-cieneia, todos os seotuneniJ n< bres,
pa-a se tornar verdadeiro estalioiatario, por meio
do uso dessa pnvisi, qoenn vardaieiro ar-
tiflcio fraudulento, pelo qual enlo pnnlie-se a
obter a forlqa alheia I Com a consciencia qoil
tem elle, di; que nao sabe por onde tica o direi-
to, justica e lei ; sem saber as causas donde
parta, e para onle si^a, e onda chegue; pjnhe-
se (como ora h >mern perdido em no ib de iner
ao 11. meiu das matas e icosaado p< las roorisse-
ca-) ora a coswr se, a rosnar, ? a geirer; e ora
a gritar e blaspliemar : entao, pe felameale pe-
dante (a b i xa os olhoi por urn aceoo, SJM I he
faz a pn.pria eonseicneia) e toroa-sa am tilauno-
aofatUn ; e ntnfuem contera o riso em vu-
la da correte d asneiras que ahe da bucea de
tal especnUdor ; depois passa a citar de falso leis
qae Mnca existirn), ou que txislero em coatra-
rio aa ]iirf elle per, e a declinar Chernovis, Le
ftoi uniros (le cajos notnes mailo so falla oa al-
daiaicim) gnu I-Descriptores de direito em apoio
de saa naiml-i ; e flaalraent:*, vencido peh deci-
sao do jury, c, sem meios para discutir, e sem
recursos paca raciooar, langi-se no terreno da
ribeiradas pravas pubicas, e furioso toca a j*
gar insultos a injurias as partes e advogaio 011-
trari, e ao jni, que justa deeiso contra elie
pr'iferio III
Um hornero fgnarantvp0'4! (contina o insig-
ne eserlptoi) que se finge habilitado para ser pa-
trono de partes, e oblem urna provi-ao para por
e^e artificio de fraude extorq-iir dinheiMS amoios
tem revelado qaanto ha em si de torpe, perver
so immoral, e ao raesmo tempo, de andacioso e
insolente ; e. se esse hornera assim ta> desco-
b"i o se entrega arrecadacao de dinheiros pu-
bliei, o peculato nacessariameiite o resoltado,
ou antes o effeito fatal, qae d'ahi precede ; por
que entre o rabulismo e o peculato ha a ihmm
ligacao que existe entre o rabulismo de aldeia
o estelionato ; que se podem considerjr sino-
nymos :e eis a razio da mxima de M. Paulo
advogado de proviso aas alieias peculalorio de
profisaa).
Entre diversos e curiosos peculat najuella obra, o insigne mestre Paulo, apona um
di;no de especial menea-), pela maneira bero fei-
ta, por que e fez. que den tugar a impunidade do
enme, e ai cndilho da fazeada.
Em urna {villa denominadaCabo--, fronteira
ao cabo de 3. Vicente, ao sol do Algarvebavia.
-a individuo no auno de i8t)0...iue taoto tioha
de analphabeto e estpido, quanto detrapaceiro,
audacioso a insolente : pode obter, nao re sabe
como (diz elle) ama proviso para adv. gar, e f 1
depois nomeado oserivo da reee'eJoria das reo-
das geraes o*esse logar ; no exercicio de-se em
prego elle deixoa de lanoar nos livros asen car
go diversos pagamentos de sisas, que as partes
faiiam,para effeito de flear com as importan
eias deltas. As cenias se presura m segundo os
livros, em 100 e e fex o rbula am tal j gs oe.-sa presla;o de
eonias qae dea em re uUdo licar elle por esas
frma com tos poueos de contos de ris, e to
bem feto M o uso dessa iu lu-tr-a, qae c Fisco
apezar de ter certilio do tabeltio, ("qae passara
asescripltaras dos eootratos, e raoslrava o paga-
mento de diversas e multas sisas feitas naquella
recebedoria nao iocloido nos livnx dtlla) nao Ihe
ponde ainda dar geiio, e ;i :ou o Pisco como qae
pasmado em frente dq nroprio cndilho, que sof
fren, e to nuil*, e quedo, qual junto ao pnelo
ontro P'nedo II...Quamestre, exclamen mestre
rulot?
Se o pal; ci. do Fisco, cercado de guardas fdi
aggredido f-ir esse rbula, (continua mestre Pau-
lo) se elle pode apossar-se dos dinheiros da la-
zenda, de uin modo, que esta cao Ihe poade ain-
da dar geito ; calcule-se o que ser feito da po-
bre eboupana da partes ; onde esse bornem en-
tra e sahe, (piando qner, armado de ama provi-
so i f... Salis o qae orna proviso na al
deia, dada ceri^^hrxnens ? um faeno iocen-
diario i uma g?-uia de n)va especie ; urna
wdadeira cala andada publica.
JSo !sa h^nra e replselo, qne nao estejam
sombrada ; nao ha proprieiade gara olida;
naojia deseaos* na populacao: tudo, ludo desa-
soeeego, iutrifa4 aoirchia ; a proiiria ordem pa-
Wica estremece as vetes, a vida dos aomeos pe-
rlga, as pr<>pYras igr^jas s ?balara, qaando o
raftala se en diabra, para obter um ioteresse raaior
qne (ha patera fagir das mos, cm cooeqjcn-
cu de encoulrar embaragos em cerios bom-ns;
jwrqae torni-se elteeotao ca aldeia eorao um
cao daranado. qu, na forja do mal atcorametle,
e assalla a tudo, e a todos.......
Depois deesa diaga$>, prsegue mestre Pau-
to 2 oeserevur divers is e curiosos fados deise ra-
baJa, dignos de especial atteogio, pela sinpular e
original Irapaca, toa qm loram praticadus : e
por itto juifiamos eonrenieote de traduiodo essa
parte do ti>la. da mestre Paulo, traascrevar a
poblicacia deses Utr*.
Gamefletra 15 de jalllo ii 1871.
O Panlaleao.
(Continuar-te ha j
COMMERCIO.
OECURACQES.
THE ALLIANCE BR1TISH & FOREIGN.
Life and Pire Assuraoce Company estabelecida
em I81. Capitel 8,000,000
Os agentes desta companhia tomara seguros
contra fogo sobre predios, gneros e fazendas e
pag Raba Schmettau, & C
Caspa Saninn. 19.
SEGURO CONTRI FOCO
The Liverpool, & Loo ion Glob
Insaraace Copafty.
Ajcntss :|
SaurniM* Broiners i, &
lf Corpa Santo-*!.
IMPERIAL
Companhia de seguros contra
fogo.
AGENTES
S. P. JOHS8TOS A C;
Ittia da Menzala-aova a.
49.
Segaros
contra-fogo
COMPANHIA
NORTHERN.
Capital........2CV)00:000*00<
Fuado de reserva .... 8,000:000i00i
agentes,
Mills Latlfin di C.
PHACA DO RECFK 31 DE JLHO
DE 1871.
SS 3 1/2 HORAS DI TiRDB.
Cota(5es officiaes.
Algodo de Macer I' sorte 633 e 660 rs. po
kilo oosto a bordo a frete de 7.8 i. e 5 0,0
Algodo da Parahyba. t' sorte 667 rs. por kil
pa-to a bordo a frete de ll|16 d. e 5 0(0
Algodo de Goyanna656 r*. por kilo.
Algodo de Mamaoguape 060 rs. por kilo sen
inspecjo.
\lgodao do Aracaju' 363 rs. por kilo sem ins
peceo.
Cambio sobre Londres 90 d/ 13 1|J d. po
UOCO.
t. G. Stepple.
Presidente.
P. ;. Pinto,
Secretario.
ALFANDEGA
Rendimento do da I a 20. ,
dem do dia 21......
413:015*30:
13:66'5aoit
6:681 o.ii
Hovlatento da alfande^a.
Volumes. sahidos com fazeodas 46
com gneros 180
____jai
Descarregam hoje 22 de jnlho.
Barra americana.W. V. Hu^afarinha di trigo
3arca iugleaWeWf/anvarios gneros.
Barca ingieraSthre Stri mmercadorias.
Brigae ingler\Vy4tffe carvo.
Despachos de tportaco no dia 19 de
julho.
Para os por tos do exterior.
No vapor inglr-r K-iltsnm, para Liverpoo1
carre^aram : Johnston Pater 4 C 460 saccas coo
39,763 kilos de algodo.
No patacho nacional Jobontfto, para New
Y rk, carregarara : Jos da Silva Loyo & Filbu
1,000 saccas com 73,000 kilss de assucar branc
e 200 ditos cora 13,000 dilos de dito maseavado.
No navio inglet Levante, para Ne\v Yo k
carregaram : >s da Sirva Loyo & Filnos 8O1
saecos com 60,000 kilos de assucar masca vado.
Para os porto* do inUiior.
No vapor nacional Pirapama, para o Cear
earregaraui : Antonio Luir de Oveira Aiavedo o
C 4 raeias barricas cora 288 kilos de assucar :
Guerino Joi Rodrgaos 3 raeias barricas coro 28<
kilos de assucar braneo.
Na bircaca Benigna da Airrsentifil', para
Porto Cairo, carr-'garara: Braga G unes A C 2
barricas com 130 kilos de assucar branc.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GERAES DE PEUNAMIJ'JCO.
Rendimento do dia i a 20. :;l:f3:07
llera dj dia 21...... l-..-iii:i*2C!
36:148*332
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 1 a 20. 129:091*211
dem da dia 21...... 6k20
129:746*411
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 21.
Rio Grande do Norie pela Parabjba 42
horas, vapor nacional Parahyba, de 10i
toneladas, commandant1; Oliveira, equipa-
gem 14, carga varios gneros; a compa-
nhia Pernambocana.
A'idm takidos no mem din.
AracatyPatacho purtugoez Garibaldi, ca-
pitSo \mooio Pinto de Campos, em las-
tro.
Aricaj e pnitos intermediosVapor nacio-
nal Giqt, commandanie Ma:edo, carga
varios gneros.
Graoja e partos intermedios Vapor nacio-
nal Paran, commandante Azevedo, carga
varios gneros.
EDITAES.
O Dr. Sabastio do Reg Barros de Laeerda, jozi
de direito especial do coramercio n'esta cidade
d i Recife de Pernatubaco por S. M. L, qae
Deas guarde, ete.
Faeo sabur pelo presente ane no da tres d
ag)sio do corrate anno se ha de arrematar por
venda a cmem mais dar am praca publica (leste
juizo, depois da audiencia respectiva, o sobrado de
i andares, sota, soore solio dentro, silo a raa do
Livramento n. 6, send am cada andar e sota
sala adiante e airar, 6 quarios cosinha fra. pe-
queo quintal morado, encanamento para gar-,
agna e despejo, araliado por 60:000*. o qual vai
a pra^i pnr execuca* de Jos Fernandos G me
contra Joo Evangelista de S, e na falta de tas-
cadores qae euora o prego da avaliacao ser a
arremata cao feita pelo prego da ad)acacao cora o
abaiimento da lei.
E para constar mandei passar o presente qae
ser afflxado ao lug-r do costume e publicada pela
imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Becife de Per
oaudiac", aos 11 dias do mea de julho de
1871.
Ea, Ernesto Machado Freir Pereira da Silva,
esenvo o sabscrevi.
Sebantio do Reg Barros de Laceri.
OjHIm. ir. inspeclur da tnesouana proviur-
cial, em camprimeoto da ordem do Exm. Sr. vice-
presidente, Je 10 do correte, manda fazer publi-
co, qu a mesma tbesotiraria vende 5oO apoUces
da divida provincial do valor de 100* cada am,
veneendo os juirs de 8 0|0 ao anno, pagos por
etoeslres na 3' yuinzena dos mezes de jullio e Ja-
neiro, e devendo ser regatadas na quincena deste
ultimo mez, observaodo-se a nomeragao segaida, e
tanta guantas permittirem os crditos notados
oitialinente, precedeod) annoncios.
O pretende ates compareg*m na mesma tbes an-
earla nopraso de 30 dta% a contar da data deste.
Jipar cdostar se mandn publicar o presente.
Secretarla da tbesonrars provincial de l*er-
nambueo ti de jaldo de 1871.
O offliial-naior,
A. Ferreira da Anoanciacfi.
Santa tWa ie Hlaerleordla d*
Recife.
A IHma. nnta administrativa da santa casa da
ml-erieordi do Recife tendo de fazer as obras de
qae precisara os predios n, 37 da ra da Moeda e
2 e 13 da roa dos Burgos, perteocentes aos esta-
beiecimenioa d earUade, coniraia tas obras. &:
quero p. r rsesoe preci ta qjttatr eocrre^ar de
effoctua-las msdiauto carUs catdsgoaB, para qe
devero os prsttndenle* dirigir suat propssta
raesma justa 0ra da fareni apreciadas.
SecrsKfi da Santa Casa, de Matorii: irdia, d Re-
cife, i ds lUnbo de 187t:
O essswio,
Ps*w KodMpus SANTA diSA DA *a*UGf
IA l*J KEt.
A Hito, junta, aladwstrauva da.State Cas* iu
Vfisoricordis do Recife manda fazer publico aot
aa sala de suas sesfi**, no dia 20 do roez deJuIqo
pelas 3 horas da tarde, tem de ser arrematado!
a quem mais vaniajms oferecer, pelo tempo de
um a tres anno j, as rendas dos predio em segui-
da declarados:
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Rus de Santa Tbereza.
Casa terrea n. i......- 146*000
Ra do Duque de Caxias.
Loja do sobrado n. 77.....600*000
Roa du Prdre Plorianno.
Casa trro? n. 63.......203*000
Ra das Calcada*.
Casa terrea o. 31 0 a I32J00O
Ra do Calabouco.
dem n. 18........320*009
Ra do Amorim.
sobrado de 2 andares n. 26 ... 302*000
Raa do Pilar.
Casa terrea n. 73......2II*<1#
Ra da Gloria.
Cita terrean.161 ...... 210*000.
Becco do Abren.
Sobrado de 2 andares n.* 1. 400*000
Ra do Bora Fun ero Olinda. .
Casa tenca n* 11...... 96*000
dem n.l i........ 96*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Becco das Boias.
Sobrado de 2 andares n. 26 367*000
Ra do Encantamento.
Sobrado de 2 andares n, 14 1:200*000
Ra aa Sanzala velha.
lem n. 1. 6.......208*000
Boa do P.Iar.
'.aa terrea n. 101.....205*000
ld6inn.H0........205*0"*
dem n. 104.......201*000
:dera n. 99......'. 360*000
Ra larga do Rosario
uija do sibrado n. 24. 1:807000
Os intendentes devero apresentar no acto da
rreraatagao as suas flaneas, oa compareceris
coinpanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
ife, 26 de junho de 1871.
O escrivao,
, Pedro Rodrigues de Sonsa.
l'eu mu rcuria da Sania Casa de Mi>encor-
lia d-> Recifo se convida aos inquilinos dos pre
tios abaixo menciona-las, para qae venham nu
raso de 13 da* renovar os seas arrendamentos,
lorque conforme resolnco da Itlma. junta srao
(espejados aqaelles que'o nao flzerem.
. Roa do Calabooc j n. 18 Antonio Pedro de Son-
ta Soares.
Raa do Amorim n. 26, los Ricardo da Costa.
Raa da iloria n. 61, temjamim Viraes Dutra.
Becco do Abren n. I, Manoel Alves de Oliveira.
Becco das Boias n. 16, Manoel Perreira da
ONSt
Hua da Scnzala Velha n. 16, Florinlo Jos
Ouarte.
Roa doj l'ilar n. 101, J-ao Antonio Baptista.
Raa do lMir n. 99, Alfredo Alves da Silva
Freir.
Ra do Pilar n. 104, Antonio Soares de Pinho
Ra do Pilar 11. 110, Jos dos Santos Villaoa.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
ecife, 14 Ce julho de 1871.
O escrivao,
Pedro Rodrigos de Sorna.
CanseHio de compras de uia-
rinha.
0 coflselho no dia 22 do crrente roez, avista, de
propostas receidas at as 11 horas da maah"
orjoive a compra 50b as eoudicSes do estilo,
jbjaetos do material da armada segralas
20 arrobas de estopa de algodi>> para lii
machinas, 2 resmas de papel lullanda, 4 fole.s
W pollegadas Je compritneuta e 30 de largo, 400
caetas, 200 pSes de obreia, 100 pares de eliiael-
!)*, 30 curvas de sicupira para esealeres, lO.bal
liadoiras de f-illia, -*>) itescano*) de metal, 20 fu-
uiz de-fulha, 12 fechaduras de metal para cama-
rote, OO lapis de cores, 200 lapis pretos, 6 jogos
le medidas de folha, 4 libras de obreia fraoceza
redonda, 40 resmas de papel almajo pautado, 400
f libas de lixa de vidro em papel, 40 resmas de
oapel almagj bianco liso, 20 fechaduras para g-
yela, fO caderoos de papel borrador, 4 Dables de
madeira para carregar agua, 2 tinas de baldeajao.
i4 barras de ferro marca T ds 1 3(4 de pollegada,
10 dozias de brochas sortidas para pintura, 4 du
zias de brochas sortidas para catar, 164 cantonei-
ras de 2 l|2 pcllegadas e 16 ps de comnrimento,
mais oa menos, 66 cantoneras de 1 pollegadas e
01 mi-iiis ps de comprimento, 24 libras de cera
branca em pao, 23 varoes de frro inglez de 1
polleaada e 3,8 de grossora, 20 paos de ginipapo
de 10 a 12 palmos de comprimento, 100 liames de
sicupra de 10 a 14 palmos de comprimento, 20
milheiros de prego ripares, 120 arrobas de oleo
de tinhaca, 30 dozias de ripas de emberiba, 130
t'jolos ingiezes, 200 teihas galvanisadas sendo de
dimensoes 7-3, 40 arrobas de almagre, 30 varoes
de ac fundido quadralo de 48 a 1 nullegada, e
10 varoes de ac fundido sextavado de i|8 a 1 pol-
legada.
Tambera o conselho no mencionado dia e por
igual forma contrata o fornecimento da carvo de
pedra, preprio para forjas, pjr tempo de tres
meze.
Sala das sessoes do conselho de compras de ma-
rraba ds Pernambaco 19 de jaiba de 1871.
O secretarlo,
____ Ajexandre Rodrigae* dos Auio.
Juizo de orphos
Na segunda-feira, 24 do eorrente depois da a 11
dieneia lo Dr. juiz de orp aos, proseguir-re ha
oa pra$a por venda, dos movis perieneente a
ftancisco Joao de Barros: na casa qae foi saa
residencia I>ha dos Ratos.
SAiNTA CASA-DE MISEHICOHDIA D
RECIFE,
A Hfqajb. jotita -J- ijiUilTi jj Santa Casi d>
aUaericsa*m do Hecir precisa ooasraHx b*
. UiieaiS) dos geoeros abjixo affcrajtotque taa>
*C0.nS' o* estabsiecimeiteade ostuads, w
osltegiot te orphSos e o WiWt maad>eid4i,
;# go=tO a wteafts.
Recenjuara iisa proposs %a> la ds anas aas-
soes, pela 3 horas da Urde do dia, 17 do OM-
rente.
Aletrav Uog.
Arro d# Haranhao, i Jera.
Azeite doce, litro.
Bato dp catrapata, idsoi.
Agurdente, dem.
Bacalho, kilog.
Batatas, dem.
Cha hyson, idem.
Dito prelo, dem.
Caf em grao, idem.
Carne seca, idem.
Cebollas, cento.
Farinha de mandioca da Ierra, litro.
Pumo do Bio, kilog.
Feijo molalinho, litro.
, Farello, sacco.
G*z, lata.
' Milho, sacca.
Maoteiga (ranceza, kilog.
. Sabio, idem.
I Sal, litro.
Tapioca, idem.
P T-racinho, kilog.
Vella de carnauba, idem.
Vellas stearina?, Mem.
Vinagre, litro.
Viabo linio de Lisboa, idem.
Dito braoco idem dem.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 21 de julho de 1871.
O escrivSo,
Pedro Rodrigoes de Sonra.
para o resto quo Ihe falta e passagens, para o que
tem escolenles comroodid des, trata.se roa do
Vigario n, 14, andar, escriptorio do Jos Lopes
Davim.
COMPANHIA PERNAMBCANA
m
Navegado costmM por v^for
cora
Bfaira
cH* no
teas 5
Baaabe cafjga, Mm-
aiendas, r-"-"ninrTT- itmbeire a freie at a
horas da tarde do dia de sua sabida : escriptorio
ao Forte do Mattos n. 12.
Segunda-feira 21 do correute linda a au-
diencia do Illm. Sr. Dr. juiz de orphos, se arre-
matarao os dominios direclG dos solos da rna No
v, portencenies ao casal de Tnomaz de Aquioo
Fonceca. ultima praga. -
THEATRO
.Na au-liescia do Ur. juiz de crpbos desia
cidade do dia 24 do correte mea lem dt> ir a pra-
ca por venda os movis e e-tabeleciraento de iraa-
finarii perteocentes ao espolio do fnado Luiz de
Fraoga Sonto.
Sabbado^Tde julho de 1871.
RepresenU?5o extraordinaria
EM BENEFICIO DE
PROGRAMMA
Brilhante interraeiio de canto
e danqa
no quai o beneciado contar a grande aria de
tenor da opera
Lucia de Lammermoor.
Les deux timides
Vaudeville em 1 acto, representado por Mrs.
Hurbain, Halbleib e Maris e Mines. Zlia e Fuoco.
Terminzr o espectculo com a
! .REPRESE.\TAgAO DE
Les cheveux de ma femme
Pega em um acto do theatro das variedades de
Pariz.
Distrboigao.
Lardenois.. Mr. Halbleib.
Rifolet Mr. Hurbaio. '
Galipointe.. Mr. Maris. >
Ealali..... Mme. Zlia.
Gaule...... Mme. Fuoco.- '
Principiar s 8 1|2 horas.
THEATRO
SANTO ANTONIO.
BULES
DE
MASCARAS
\"o* dias
9 e ao
- \ espera e dia de Sant'Anna.
Comegar s boras do costme.
AVISOS MARTIMOS.
para o
ARACATY
Segu com brevidade o tate Novo Inveneivel :
para csrgas'e pas-agens tratase ra do Vigario
% 14, Io andar, escriptorio de Jos Lopes Davim.
Cear pelo Arac<\tl direito especial do commercio d'esta eidade, i re-
para o indicado porto segu eom brevidade o *aol!ment0 do* administradorea da roassa fallida
htate Adelina por ja ter parte do carregamento : Siaae,ra Pereira, o agente Oliveira expoi i
mm
(OHlVi\l(ll
DE
Navegapao Brasileira
At o dia 30 do eorrente,
>^*<. esperado dos portos do norteo
vapor S. lacmih.i, eoinmandante
al Rins, o qual depois da demo
rado costume seguir para os
portos do sul.
Desde j recebera se passageiros e engaja-se i
carga que o vapor poder conduzir, a qual devers
ser embarcada no dia de sua chegada, encom-
nendas e dinheiro a frete at s 2 horas da tardi
de sua sabida.
Nao se recebera como encommendas senlo ob-
jsetos de pequeo valor, e que nao c*cedam a 2
arrobas de peso ou oito palmos cbicos de med-
Cao. Tudo qae pastar destes limites dever sei
embarcado como carga.
Previoe-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens t se recebem na agencia, ra do Com-
mercio n. 8.
COIHPAMHI.%
DE
Navegapao Brasileira
At o dia 28 do eorrente es-
perado dos portos do sul um it
vapores da companhia, o qual
depois da demora do costume se
guir para es portos do norte, v
Desde j recebem-se passageiros e engja-ss !
rga que o vapor poder conduzir, a qual dever
r embarcada no ai-a de suacbegada. kncommen
da e dinheiro a frete at as 2 horas da tarde
do ija da m sabida.
Nao se recebem como eBCommendas senao ot-
j ctoa de pequeo valor e que nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medigao
Tudo qae passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Prevne-se aos sentiores passageiros que suas
passagens s se recebem na agencia, ra do Com-
mercio n 8.
LEILOES.
da armar') e c. loados existentes no estabe-
lecimenio de calcados
sito iravessa do Duque d Caxias n. 2.
O agente Puntual vender em leilac, p r n.an la-
do do Illm. Sr. Dr. juiz de orphaos, a reqaerimen-
to da inventarame dos bens delicados por fallec-
ment de Antonio Joaquim de Souza, a armagao e
utencilios do estabeleciroento aeima, assim eomo
calgadus diversos, fi'as, lamancos. cortes de tapete
para o capataz, taxas, calgadeiras, formas e muitos
outros objectos existentes no dito estabeleciraenlo
^ote
Na mesma loja de ealgado, s II hora*.
HOJE
O agente Martinr nao teodo podMo tffeetnar
hsotera por falla do concurrentes o leilo das raer-
cadorias estragadas pelo inendio da noile de 23
de junho prximo passado da loja da ra do lia-
ran da Victoria n. 22, de A. D. i^arueiro Viaaua,
levar bi>je noramenie a leil) ditas mercaduras
por coma e risco de quem perteacer ; as quaes
e acbam na armazem da ra do Caj ou Cala-
bouco n. 8, era frente aos fundos da mencionada
loja, onde ter lugar o lilao as i i horas du da.
(jozinheiro
Na roa Mrquez de Olinda n, 33 preci um bora cozinbeiro e de boa conducta.
Preeisvse alugar uma preta de meia idade,
que saiba vender na roa : a pessoa que liver, di
rija-se ra do Visconde de Albuquerque n. 119,
an a ra da Gloria,
liba fe S. Miguel
Segu para o indicado porto o patacho portu-
guez Michaeletise ; para carga e passageiros tra-
ta se com Machada & Almeida raa da Madre
d-Dos n. 36, armazem.
IMRA.
SANTA CASA DA MISEK1 J)RDLV DO
RECIFE.
A Irna. jinta administra .ira ds santa easa de
misericordia ds Recife tendo de reconstruir o pre-
dio que possue o patrimonio dos eiabeleeimentos
de caridade i roa da Moeda, eom don andares o
soto, transformando o em cairo de nn t andar
que cjntenha dous armazens, ora no pavimente
terrea outro no sobrado, e os predios ns. 2 e 13
da roa do Borgo*, precisa eoniratir esa obras
eom quem por meno- prego st quizer eocarregar
de effotua las, podendo seren aproveitados os
ma'eriaea qne fcrera tirados dos aotigos predios
e jalgados em bom estado..
Os pretendentes devero apresentar as suas pro-
poetas em eartas fecnadas, eom deelarago tto m-
nimo po-qne fazera cada uma das inusadas obras.
Secretaria da santa casa de Misericordia da Re-
cife 21 de julho de 1871.
O esertrao,
Pedro fUdriioes ds Soaia.
0 patacho norie-allemio Matkild, segu para o
pdrtu nciroa, recebe carga a frete commudo: a tra-
ar com Joaquim Gerardo de Bastos, a rna do Vi-
ario n 16. primeiro andar, escriptorio.
Arremata^ 5
Quinta-feira 27 lo correal, depois da aadlen*
aia do Sr. Dr. jaiz de orpbos desta cidade, esert-
vio Briio, teera de ir praga os predio* e-
guintes :
Um grande sitio na Passagem da Hsgalena da
freguezia des Afogados, si b n 13, eom viveiro,
borta, jardim, nanitas frncteiras de primeira qna-
lidade, sendo elle todo morado, eom nm seguro
cae para a eambda dos Ttemedios, e obre lado o
recammeada nmasirrMleote casa de sobrade, eom
accommodagoes para familia; alm disto tem
easas ao lado para hospedes, fettore*, criados, ele,
grande estribara e coebeira, ludo de pedra e bal,
avallado era 25:0001.
Qm sobrado de quatro andares m frejraeili de
S. Pedro Gmcalves a raa doTjrres, sot a. 14,
com 3 portas de frente, avalisds em II^BtfOOO.
O referida predios fio etn ebias prc-pne, e
acbam iirres e desembaracadf, i* d prsea a
reqmrimeato da vi ata M oamotemdadrr Jala
Pinto -U Leraos. eom anaosejiats ti tadni
teressados. Os pTotenciMtsd pxderao e*aa>
Patacho N. S. das
' Neves
DE 219 TO.NELLADAS.
Veode-se este excellente e be m conhecido navio
de primeira classe e marcha, forte em saa cons-
truccio, de madeira de Carvalho, pregado e forra
do a cobre, mastreagao nova de peroba, sea ap-
pareibo e sobreselleates no melhor esUdo e con
dices a desejar. De sua recente viagera dj Rio
de Janeiro acha-se este barco surto neste porto
para ser examina' pelo senbores pretendentes :
a tratar eom seus propietarios Ramos & Tempo-
ral, em seu escriptorio i ra da Croz n. 27, pri-
meiro andar.
ARACATY
Seguir para o indicado porte o Mate Sobralrn-
ts, capitao Costa, ainda recebe alguma carga a
frete : a tratar com S Leltio irmaos raa da
Madre de Daos n. I.
Segrie pra o porto cima o brigna portagnsz
Benmindo, tem parte da carga, e o resto reeete
a fete commodo : tratar na roa do Vigario n.
16, 1* andar eom Joaqaith Gerardo de Bastos.
PORTO-
Para o indicado porto pretende seguir cora pon-
kca demora a veWrat bvm ebohecida ha rea par
neta Sociat p-w ter sart de seb carregaamUo
[ajado, para rssso.s^s Iba falta, que rectie
frtte immnda, traas' odav-s msifoaisslp
pagio ver o edttses aa# % adUaa) na fsdsf do Joaquim Jos* Gta^aMi Bsttris i roa do Osmnes I
Movis, loucn, crystaes e
vinhos
A SABER :
Um piano furto de R. Bord, 1 excellente secre-
taria de Jacaranda, i estante envidragada, I mc-
bilia, cadeiras de bataneo, 1 mesa oval, quadros
cora linas gravjras, 3 grandes espelhos duurados,
18 cadeiras de guarnicao, 1 encllente relogio de
pedra.
Urna cama franceza de Jacaranda, colxio de
mola, eamit de ferro para menino, 1 guarda-ves-
tido com espelho, 1 guarda-roupa, i toilette, i
berco, 2 marqueza*, commodas, cabides, 3 trans-
parentes.
Uma mesa ela-tiea, 1 excellente guarJa-longa,
2 aparadores, 18 cadeiras, 1 relogio americano,
cadeiras altas para meninos, eand|iros a gaz, 1
licoreiro, copos, cauces, corapoteira, garios e fa-
eas (cabos de raarllm, colheres da lectro-nla te, 1
apparelho para cb, 1 dito para jamar, tKndre,
trem de coznha e vinhos.
Dops selins, 2 stlhOes, ferramentas de jar-I e
a uilos outros objectos
Terga-feira 25 de julbo, no Caldeireiro.
Pasfagera gratis para os concurrentes, ero trem
especial, s 10 boras.
F. Laborean, tedu de retirar-se para a Europa,
far lei lio por iutervengio do agente Pinto, doe
movis e mais objectos cima descriptos, existen
tes era casa de sua residencia, primeiro sitie de-
pois da estagao do Caldeireiro, pertencente ao Sr.
A. de Mcora Rolira.
Os concurrentes encontrarao na eM.ic.io da ra
de S. Francisco nm trem, que servil -le eondnc-
gio (gratis) aos roesmos eoacurrentes, .-eudo qae
a hora da partida ser
10 oras em ponto
parando as estacoes em qne hoaverem pessoas
que qoeiram seguir,
nevaraente a leilao publico, o bem conhecido ec-
genhos deaomiuados Justara e Monte Ouro,
ambos silos no termo de Ipojuea d'esta provincia,
os quaeg.foraro penhorados por execugao de ditos
adinirastraores viuva e herdeifo do Dr. Igna-
cio Nery da Fonseca,. e adjudicados indicada
majas..-
Ssfci-fei|% J8 de Jnlho .
a.> maio dia en njvito, m escriptorio do referido
a|aajg, ra, dCrtj,a> 3, primeiro andar, onde
ss das prvisft *H'm*>^.
VISOS OtVERSOS
Pre"a>-a.dj um aaxeiro de 18 a 16 anuos
para taberna : na ra do Conde de Boa-Vista nu-
mero 67.
LEILAO
I^Warscs folhetos,
I de divers-s qua-
s, caixas-om pen-
mestres da escrlp-
segurar ronpa, ca-
DnV
livros da direito e liteataj
^uma porgio de resmas de
iidades, papel tiordado, tr
as canelas, quadros do
ta, eaixs com grampos para
deira de palhinha cora bragus, ucea rra caixa de
msica, quadros com estampas, eestinhas de ara-
ms, espingardas de doas canos, revo'vers ingb-ze,
essarradeiras de poreellana, veloeipedes muitos
objectos e alguma* m'odezis
QUARTA FEIRA 26 DO "OBREXTE.
O agente Martins far leilio da; mereadoria*.
livros e reais artigos aetma e lote para fechar
comas : as 11 horas do dia aeima, na raa do
Bario da Victori, loa n. 14.
dous bons eng-enhos
A tda orrecite.
Por ulierir-r despacho da Illm. Sr. Dr. ja da
MADAME AXTOINEFTE, raodisi franceaa, l-
timamente chegada a esta cidade, tom a honra de
levar ao conhecimento do respeitavel publico, e
com especialidade das Exmas. senhoras e familias,
le est habilitada para fazer qualqner trabalho
de costura, eomo enchovaes para casamento e bap-
lisado, ronpa bran;a de seohora, vestidos para
soirs, bailes, etc., ete. Garante as ultimas modas
por quanto rec< be a melboms jornaes qne Ibes
diz-'ni re-/i 'it->, assim como afiaica qoe em ne-
nhuma ontra parte se ha de encomiar mais esme-
ro, hnmgosto e promptidao nos irabalbos de seu
genero, pela tonga pratica que tem de sua arte por
te-la exercido cora vantagem as cidade de Lvoo
e Pri?.
LUTO EM 24 HORAS
Precjog mdicos.
N. 2Ra Duque de Caxias, 2* andarM. S
(ontr'ora do Qnennad -|.
Irmandade do Divine
Espirito Santo
Por deliberacao do conselho fiscal desta irman-
dade convid-a a lodos os nossos charissimos ir-
maos a comparecrera no consistorio de nossa
ignja domingo 23 do correle, as 10 horas da
manhaa, afira de que em mesa geral, proceda-se
a eleico de qaatro defioidores para preenchimear
to das vagas deixadas pela escusa de quairo olti-
raaraente eleitoi.
Consistorio da irmandade do Divino Espirito
Samo 10 de julho de 1871.
Antonio Augusto dos Santo Porto,
Ser reta rip.
Amia Osla por alugar-?e o 2* andar do o-
jqado da rna do Duque de C andar e a loja de sobrado da rna das Aguas-Ver-
des n. 83': iratsr na mi do* Q-iartei< n. 28.
Do 2 an lar a casa ua ra da ue tuW*
Du|tie de Caxii>) u. 41 voau um pap-gaio bas-
tante fallador, tomando a direegao dos quintas da
ra do Crespo (actujlmenie 1 de Marg-) : quera
o pegar e levar a supradita raa, ser recompen-
sado.
ADVOCADO
Dr. Joaquim Coriia de Araujo
67Ra do 'ImperadorG7
Companhia Allianga
DE
seguros man timos estabelecida
na Baha em 15 de Janeiro
de 1870.
CAPITAL..Rs. 2,000:000*000.
Toma seguro de mercaduras e drar-eiro a risas
martimo em navios de vella e vapores para den-
tro e fra do Imperio. Agenct i roa do Com-
mercio a 5, escriptorio de Joaqaim us Gaa-
calves Reltrao.
Bartholomeu & C,

VtNHO, PILULA9, XAROPB K TirTR*>
DS Jt'RUEEBA SIMPLR8 8 F15KRUUHSQ90 i
Or.EO, PO.VADAB KMPLA.STRO DA MBSM>
PLANTA----PREPARADOS POR
' BaRTHOLOMEO & C
pHARMACSUTtCOS-DllOaU!8Ta .
fERHAMBCCO
A JaniUba : un planta boj* r*eoa>rtSt
eonae o man pederoio tnico, okso o nlb
litaobatruenla. < coma tal appUcaaa du* pa-laciaaito*
do Ggado tuco, hepatiMf, dorsaaa, luaarta iaMa>
ar- cspecialmeuta do alero, hfdropesiu, rjat*
palla, etc.; a asociada ao (erro Mil ai patliaW
. tarea, chlaroaea a falla de oaeaatraacao, deama-
)oi do atamago, ate., a o qia diaamoi allaat*
icaeoMru cor* impartulu obtiika acra Hits
Sraparadoa j kefli eoubeeidoa a uadoa pala* aaai
iatuactoa madieoa do paii a Portajal. Ea lodba aa
aoaaoa depoaiuw diitnbaimoa graa faUtatea
calhcr ( coitiatar a Jembaoe aaoa raaa awlitaaS.
NutrimentQ
MEDICINA!
^Preparados per
Lmoiao A Komi)
para tsica e toda
quaafcnta dedo-
encas<|oer saja
oa garipota, pai-
to ou bofes.
Expresa-
mente escolbido
dos melh ores li-
gados dos rpaaes
se estrab* o
leo, no base*
da Terra Nova,
purificado dai-
raicalmentas, a
suas
propriedades
conservadas
com todo o cui-
dado, em todo o
frasco, .se garan-
te porfeitameiw
te poro.
Este oleo loa
sido suixnetltili
a um axan*
muitosevero, pelos ctiimicos de mais tase-a
ot, do governo hespanhol em Cuba J&t' vulgado por elle e contera
MAIOR PORCO D'IODIIt\
do que outro qualquer o9o, qse cita tem
exam>nado
IOWNO E'S PODER SALVADOR
Em todo o oleo do figado de fcattajjasV),
enquee no qual eontm a m'aaot'porfSk)
puta invalnavel prupri-idade 6 o oaiod
raeio para curar i odas as dteos de
-
l
Vi
i


jJiario de Pernambuo Sabbado 22 de Jalho de S71.
3
-1/


*
BSTABTO MENfiLECIEM 1832
MBaparilha de Brislol.
LEGITIMA E ORIGINAL
|Em rttASCUS GRANDES
Alugt
'a -se
O sobrade do aegaopo indar da roa do Bario
da Victoria n. 38 tratar na luja.
Precisa-so de urna ama para coli-
flor ero casa de pouca familia : Da
ra da Ponte-velha o. i8, sobrado.
AMA
r
/V
GRANDE PURIFICADOR DO SANGUE.I
Esta excellonte e admiravel medicina, e
preparada d'uma maneira a mais scientifi-
ca por Cliimicos e Droguistas mui doutos e
l^nmainstracco profunda, tendotido mui-
t* Innos de experiencia ao par d'uma lon-
ga i laboriosa pratica.
K sua composicao Mo consiste d'um sim-
ple extracto d'um s artigo; mas sim,
composta d'extractos d'um numero de rai-
tes, hervas, cascas, e folbas, possuindo to-
das ellas, sua.virtude especial ou poder
em curar as molestias as quaes teem sede
m esees lo, no sangue ou nos humores;
e estes differentes extractos vegetaes, achara-
se petunia tal forma combinados ponto
de conservarem em toda f sua forca, o cu-
rativ especial de virtude, que cada um de
yer s possue. A raiz da planta de Salsa-
parrilha, produzida as Honduras, a que
ns usamos nesta preparacao, sendo a qua-
lidade que todos os mdicos mais prezam
e estimam. Na composic5o da Salsa-
parrilha de Bristol entra mais de 50
p9r cento deste concentrado extracto. Ella
alo encerra em si cousa algunn, que pos-
sa por leve ser perigosa ou injuriosa
sade; e tanto n'este, como em quasi to-
dos os mais respeitos, ella inteiramente
diversa de todas essas mais preparacSes,
as quaes debaixo do nome de Salsaparr-
Iha, so accondicionadas ou postas em gari
rafas pequeas, sendo receitada em doses
mu diminutas d'uma colher de cha por
cada vez. Nos pelo contrario engarrafa-
otos a
SALSAPARRIRA DE BRISTOL
em frascos grandes, e assim por este modo,
dividimos com os consumidores, o grajde
proveito e vantagem alcanzado por aqueles
que acondicionam sua preparacao em gar-
rafas pequeas. Cada um dos frascos da
nossa Salsaparrilha de Bristol
oonteem a messa quantidade igual porcio
contida naquellas garrafas pequeas, e alm
disso, possueeinda muito mais forca e
virtude medicinal do que aquella, que por
ventura se possa achar contida dentro de
seis garrafas de pequeo amanho. Por-
tante mui natural, que aqueles, que se
acham oceupados em preparar e vender as
suas producces, em garrafas pequeas,
murmurem e gritem contra os nossos fras-
cosgrandes: proclamando, que a nossa Sal-
aparrilha de Bristol nao possue a
menor virtude; porm quo electivamen-
te sao elles postos em silencio, quando indi-
camos, ou simplesmente referimo-nos para
com essas centenares de certides e tes-
temunhos authenticos, por nos recebidos
de todas as classes da sociedade, nos quaes
plenamente attestam o poder curativo e vir-
tudes maravilhosas da nossa.
i& SALSAPARRILHA DE BRISTOL,
A vantagem de termos os nossos pro-
prios agentes naquelles lugares aonde as
differentes raizes, drogas, hervas, e plan-
tas de que se compem as nossas medicinas.,
sao produzidas, ique. nos habilita a exer-
rar aquejle constante cuidado e disvcllo na
minuciosa escolha; e o que assegura e ga-
rante uniformidade de excellencia.
Em quanto que, por outro lado, nos nao
os poupamos nem dtnheiro, nem dili-
gencias ; afim de alcancarmos o melhor
e nicamente o melhorde cada um artigo
ou ingridiente que entra na sua composi-
cio; pois levados e compenetrados da
mais firme e persuasiva conflanca; que po-
demos afoutamente dizer aos doentes de to-
das as naces, e de todos os paizes, que na
ttalaapari'ilha de Bristol. possuem
m remedio mais efficaz e seguro; do que
fienhum outro, que vos tenha sido offere-
cido at hoje, e o qual por certo nao hade
mallograr vossas expectativas, na prompta
e effectiva cura das seguintes enfermidades:
o. 17, 2o andar.
Precisase de urna ama para
cuiiiliar para casa de touca
familia : na ra do Imperador
Precisa-se de um criado para servico oler-
no : ua padaria da rui da Florenliua n. 3; pre
fere-se escravo.
Escrfulas,
Gbagas antigs,
Ulceras,
Feridas Ulcerosas,
Tinha.
Syphilis/ouMal Ve
nereo
Humores Escrofu-
losos,
Irregularidadesdo
Sexo
Feminino, .
Nervosidade,
Debilidade Geral,
Febra e Malignas e
Febre e Sezes
Biliosas,
A sociedade Amor ao Prximo tero de mandar
resar urna misaa no da Si do crrente, pelas 7
horas da manha, so convento de Carmo, por al-
ma do sea ex-socio Miguel Candido de Medeiros
Pinto, convida a todos os prenles e amigos, do
finado para assistirera est aclo de religiao e pie
dade, proprio das al as bem fasejas.
Secreurla da sociedade Amor a Prxlmo 19 de
julo de 1871.
Joao Cyriaco da Rocha Lobo,
1* secrelario.
Aluga-se a casa terrea da ra dos Martyrios
n. 18, com soio interno, concertada e pintada : a
fallar rna Nova n. 46, 2* andar.__________
Um individuo habilitado com nm curso su-
perior de sciencias moraes, e tendo mudas hab-
litacoes Iliterarias e scieolificas offerece o seu pres-
umo aos Srs. directoros de collegios para leccio-
nar, eonomia poltica, dezenho geomtrico, prin-
cipios de physiea e ehimica e introducto a his-
toria natural. Procure-ee na ra do Apollo nu-
mero 30.______________________ j
Cavallos furtaaos
Fartaram do ecgenho Penaradnbi, fregaezia de
Murtbeca, no da 8 do correte julho, doas quar-
laos, sendo o rodado pedrez, tendo urna bellide
no olho direito, mos ovadas, e no p esquerdo
um ialho de corda, inteiro, carregador baixo e um
pouco abalado, e de cangalha ; e o roa ido
talhado, castrado, bom andador, qaa? at mel,
de 8 annos, pouco mais ou menos, tendo nm sig-
na! bem visivel em um dos olhos, que parte da
pestaa ruida de um lobioho que Iba fii extrahido
ao mesmo olho. Consta que estes cavallos segui-
ram para Limoeiro ou aza;eth, quem delles der
noticia certa ao abaixi assigoado, receber 100*
le gratiQcacao, assim como duplicar a quaulia
se uuver pesaoa que Ihe declare o roubador de
ditos cavallos.
Hanoel Barbosa da Silva.
Furtaram do engeobj Tiuna, no dia 7 do
corrente, nma burra e dous cavallos, sendo os ca-
vallos perteocentes a lavradores e a burra perlen-
cente ao rendefro e eoosenhor do referido enge-
obo, a qual tem os signaes seguintes s grande,
bem fi-ita e de cor arroxiada, com marcas de fer-
ela no espinhaco, e tem dous ferros, sendo um no
quarto esquerdu e outro no quarto direito : quem
apprehender ou dtlla der noticia certa ser bem
recompeusado:
ALCTRAO DI 6DT8T
LICOR COMCEMTmOO ( IITUtao
O Sr Cuyot thegm tirar ao akairlo
*ua acrimonia e oseu amargor insupporiavei,
o que o torna mais soravcl. Apro^eitainlo eraa
felia dcscobexta, elle prepora un licor cr.n-
cenlr.ido de alcatro, o qua!, sob un pequeuo
volunte, cunieiii una gr.md pruj).-1,'.! da
principios activos.
0 AlealrAo .Ir 4Jt>t (CnUlllon d
Cuyot) possue por consequencia todas as v;ii-
tagens da agua de alcalrto ordinaria, seiuter
os inoiinveirientes. Itasta deilar d'elle um
0 Ale
cullier d catt n"m%p dapi p#r* b*r
ttrn nm et>|n> de rAi.IU-u> a^ua r sem |sta .tesaRri.i..t.'i in ^.-il |lf
d'e>.-.a mtmek |ir-'|>.n-. Clr.iii ijii.'ii i" ec>'lli>:lii,i dr lf:u;M.. f;n-.li 11 ii- i ni.>|WHU
t evita u iiiiti'j,ii;i O tlraiin 4, ,.,,.., .. lii. .ii-ii
V;>lll.i,t-jii Clillili.- M-.i., ni.i- <.i. .t< -i.-.s
lfl :*, Mtio C4MM> OV .i.-rt" .- IH..M- (.,.,
Ir-n.-e-s, calurriim.
Hri* U Vwjot empreado com o nuior aitu n-> MiAirfw **<<*;**
EM BEBIDA. -'"'a tulher de caf futra um cum /'-.y. M *m* culkert i*
toya para urna ya rafa :
BRCNCM1TES
CATARHHO DE BEXtG*
O.EFL'JXOS
TOS8I fERNITAZ
IRRITAQAO DE fEUO
TOSSE CONVULSA
EH FOiITvOES. Licor puro ou com^miMiucaiTmytm:
AFFECfES DA PEULE
com i cites
MOLESTIAS DO COURO CABELL'IOO
m curcOES.
Urna parte de licor eqvalrod'ayua '-"-'-'-...... n ili'l
FLUXOS ANTICOS OU RECENTES
CATARHHO OA BEXIQA
O Alcartrfto de Ouvot fot experimentado eom nm terdaMro xito NM
yrmapues hoapilues ie irania, da Blgica e da Espaaha. Fui rccorikedo
uue, para os temjwx de calor, elle cunstitue a bebida a mais hyyienica, e so~
brtt;idu durante os lempos de epidemia. Una intrueco aetompanha cada vulro.
Yende-se na pharmacia e drogara de P, Ilau-
rer & comp., ra Bar&o da Victoria n, 17
Precisa-se de orna ama ib le.te : ua ra de
S. Jorge n. 139, segundo andar, que se paga bem,
preferiodo-se escrava.
Oflerece-se aiuguel urna mtala escrava
acostumada ao servico interno de casa de famlia :
a tratar ra da Cadeia n. 33.
Boa occasio
Est para se esvasiar e 3* andar do sobrado da
ra Nova, hoje Baro da Victoria, esquina da ra
de Santo Amaro, muito fresco e saudavel : quem
pretender dirjase ao Bazar da Moda, loja do
mesmo sobrado, que achara com quem tratar.
em Apipucos.
Ha trem especial para os socios e convidados no
domingo 23 do correle, pariindo da eslacao do
Recite as di horas em ponto, tocando em tolos oe
pontos.
Pergunta-se
mesa regedora de70 a 71 da irmaudade do Di-
vino E-pijito Sao!j, erecta no convento de Santo
Antonio desta cidade, quando pretende executar
o que diz o nosso compromisso no art. 21 10.
Estarlo tal vez a espera do dignisslmo conselho
fiscal ?
m irmao curioso.
(*) O abaixo assigoado em desafrooia de sua
digniiade declara ao publico que nao o autor
do annoneio inserido neste Diarie do dia 18 do
crrente, que sob a epipgraphe Cuidadoe nem
to pouco teve parte directa ou indirecta nsssa
iosersao. e pede a#s redactores que o declarem.
Ricife 22 de jalho de 1871.
Firaino AI ves Ferreira.
(. Deciaramos que nao foi o Sr Firmino Fer-
reira quem trouxe essa publicarlo, e ne sabemos
se o autor delta. Os RB.
O Sr. LiurengoJuslinianode Hollanda e Sou
za, queira dirigir-se rna do Crespo n. 8 A, a
negocio de seu interesse, ou annubcie a sua mo-
rada para ser procurado.
Tumores
Abscessos Apostemas,
Erupfes,
Herpes,
Salsa gem
Impigens,
Lepra, febres intermitientes e remitientes,
hydropesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sim, achar-se-ha, Me para o bom
resultado eperfeito curatr^fctodas aquel-
las enfermidades cima pintadas o adian-
tamento datara, grandemente promovi-
do e apresApo; usando s ao mesme
tempo ddkorTssas imii valiosa punas
?egeiaoKassncaradas de Bristol,
tomadas em doses moderadas em connec-
co ou conjunctamentecomaSalsaparrilha;
ellas fazem remover e expllir grandes
qnantidades de materias morbficas e hu-
mores viciados que se desprendem e livre-
mente circulam espaluados pelo systema,
iste causado pelo uso da Salsaparrilha; 8
por osla forma facilita a volta e o exercicio
uormal das opera?es funeconaes,
Precisa-se de um caixeiro de 12 a 14 annos,
cora pralica de molbados: tratar no paleo do
Tirco n. 30.
AVISO.
A pessoa em cuja casa esliver oceulta a escra-
va Cosma, preta crioula, de 21 a 25 annos de (da-
de, mais ou menos, estatura baixa, tum urna be-
lida no olho direito, cara bexigosa, tpm marcisde
caustico as costas, e de-chaga na pena sarada;
tenha a bondade de leva-la a casa n 3'J da ra
da Senzalla Nova, que ser bem gratificada, do
contrario protesta-se proceder legamente, con-
tra qualquer iodiviluo que a tenha em sna com-
panhia, a titulo de ama livre, comoconsla que #3
acha em urna casa na fregoezia'da Roa-Tista des-
ta cidade, desde o 1" de jnnho Ando.
pars
ABViO BELLOS
APrOVADO PILA ACADCMIA MKHIAI. OC EDiClX
em 37 dnentiro d 189
/it.
PARS
/ //
PARS
E' sobretudo s suas propriedades eminentementeabeerrentes,
que o cr ao de ueUoe deve a sua grande ffcacia. Recom-
enda-se-o especialemente contra as affe<;coes seguiules ;
GASTRALGIAS
DWJKTSIA
***** ~ -
m
OIGESTES DI F FICIS
BORES DE ESTOMAGO
CONSTIPAQAO
CLICAS
OIARRHEA
OYSSENTERIA
CHOLERIMA
RODO OE ESIPHEGO. 0 de Beltoe (CbarUa deSellee)
toma-se antes ou depois de cada comida, sob forma de P ou de
fohu..Geralmente o bem esler sente-se logo depois das pri-
meiras doses. Lma informacao en tensa acompanha cada vidro
dr p e cada caixa de pastilhas.
frM
PARS
Precisa-se de urna ama de meia idade para
o servico de urna casa de duas pessoas : a tratar
na ra das Trinebeiras, 1" andar n. 42.
Para aliuar.
Um sitio na estrada de Santo Amaro para Be
lm n. 8, perto da estacao de Belm, com boa
casa, e muito terreno para plantacoes e arvores
de fructo : trata-se com Antonio Alves Barbosa,
na ra dos Guararapes n. 52.
Uniao Juvenil
De ordem do Sr, presidente, convido a lodos
os Srs. socios a assistirem a sesso dasta socie-
dade, no domingo 23 do corrente as 11 horas da
maohaa.
Secretaria da sociedado nio Juvenil, 21 de
ulbode 1871.
O secretario ioteriao,
Jos Salyrio Bastos.
Ddclaraca
i
Na Iravessa da roa
das Cfazes n, 2, pri-
nciro andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
de ooro. prata c brilhan-
ts, seja qoal for a qnan-
tia. Na mesaa casa com-
pram-se os mesnos me-
taes e pedras.
ilHfill^llll
apao.
En referencia ao annundo cima declara-se,
fU se as trras cff :reciJas venda sao penen
ce tes propnedade Heguaipe de Cima, nao se
yo 'Ti dispor, sea que pnaieiro se entendam
cora Oiiveira Fiihos A C, a q -em estao t ypolhe-
yi ,. si.-t mmin Dronrio eqgeoh >.
BRANCO E ESCARO
Des'mf o Sc-nhor Cbevrier dea i este preciosa prepara-
cao therapentiea nm cheiro e sakar agradaveii
que nenbuma de su ai virtude !he tiram.
EsU importante descoberta, que grangeo a
seu'autor urna jledallia de .honra, vulgmrij o
uso do Oleo deFigado deBacathio desinfectado.
Os medicot o receitam preferirelmentea todoi
os oulros, em todas ai molestias onde se aa-
prega o Oleo de Figado de Bacalbio.
Ver por mai* pormenores o* relatnos medi-
cis que conten a noticia qne accompanha eada
frasco.
M'harmacia flIEYHIF.R, t
FERUL'GIN^O DE CHETRIEE
O Senhor Cbevrier eompleton a sua deico-
kerta ajantma-do i iodura de ferro ao Oleo de
Bacelhio desinfectad*. Este Oleo de Flfad* de
Bacalbio terrugineo tem todas as propriedades
o oleo e do ferro, digere-se fcilmente e asaca
Susa pristo de ventre. Portento preferWel
mais preparafSe ferrngineaa (Pilulas ou Xa-
rope), coovem em toda* aa doen(U onde se
eniprega o ferro. Tsica pulmonar, bronebites,
nebitiuno, escrfulas, impigena, gota, rheu-
matiamo chronico, eatarrhos antigos, djspep-
lias, oonvaUaeeneiaa difceis e fraquaias de
eonstitnicao.
, ame tlu Fnub. Monttnmrtrm
Na mesraa pharmaeia achSo-se o TINHO ELIXIR de COCA, excellentea preparacoea toxicas
0 TAFFETyDLHERAKIO-coniARKlCA para carerascuaga, feridu, cortaduras e coatusOes.
Os GRANULOS deBISMDTH composies co-atraa diarrheu.djsenteriu, dores deeatomago, ete.
Depositario, esa Rio de Janeiro, Doponcbelu! et C. Baha, Mobeira Irmao et C"
Pernambuco, P. Madbkb et C". Maranhao, Fbbbdra et C*. Porto Alegre,
F** Jos Bello. Pelotas, Antv.o Le vas.
.
1
ROB
Appromdo em wn
LAFFEGTEUR
cita, Russia, Austria e Blgica- O arrobe vegetal LaOecteur sa autho-
*- -D&c
rrrurlo, u
. mu drse- |
"erada, eacorbuio, a o accidestes provendos dea partos, da idale critica, e da acri-
monia hereditaria doi humores.
0 arrobe he especialmente recommeHdaa coalrt a* doencu ijpbiliticu recente, mvtte-
radas ou rebeldes ao mercurio e ao ioduro de potaatio. i
I Deposito geral do verdadeiro ROB LAFFECTKR, etn cata do doutor GIRADEAD DK 1
I SAIN^JERVaiS, roa Richer, II ^
tiUAlP.AiNHIA
Pb'enix Feraambu'cana.
Os Srs. accionisla s3o convidado a rect ber no
escriptorio da companhia o primeiro dividendo na
razio de 39f por accao.
Pi-roanibuco, 13 de julho de 1871.
Pela compaabia Pbeuix Pernambucana
J. H. TrindaJe.
^ F. P. Borges.
. L A. Siqu-ira.
A M A Precisa-sa de urna que lav.% ogom-
Qlua me, eotlohe e compre, escrara ou li-
vre : na ni dj C^Jdeirei.-n a. 68.
Prftcua se e um ieiior que euleiida ne nur
ta e jardim; dando prova da stu eoaducLi: ra
dft imperador u. i, to
D. W. BOWMAf^
Engenheiro com
FUNDIDO
59BUA1IO BftOI 59
PASSAHDO 0 CHAFARIZ
Pede aos senhores de eagenbo e ootros agricultores, e empregadores de ma-
bioUmo o favor de ama visita a seu estabeleciment, para verera o novo sortimen:o
completo que abi tem; pois seodo tudo muito mais barato em prego do que jamis te-
aba vendido, est anda superior em qualidade e forlidSo ; o que coa a ioapeejo pe-a
loal pode se verificar.
PEDE ESPECIAL ATTENCO Ao NUMERO E LUGAR DE SUA FUND1CO
VftTinrPfl O vniae rl'afrTia dos mais moderaos syslemas, eem
V apui CB O TU lia. U aglia Ua,ab8 coavenienles para ai diver-
jas circumstancias dos senbores proprietarios.
Ll06Ild&.S dfi G3.TH19. de-todos os tama:jbos as me,ljores <1D6 a,la'
Rodas dentadas
wv**>p suMiutiB para aDim3es, agua e vapor.
Taixas de ferro fundido batido e de cobre.
Alambiques e fondos de alambiques.
MadlIliSTTIOS '33ra man^'oca e a'godSo,] Podeedo t>dos
au,a>vuAAii0iiiuo e para serrar madeira (ser movidos a mo
Bomban ^or *?ua' vaPr*
uviui/os de patente garantidas...................Jou auimaes.
Todas as machinas
"*** As*w**A*%a,w e p6gas fje qQe 8e cosioma precisar.
Faz qualquer -concert de niehhli8IB0 a preco ^ mBmfd0>
Formas dfi ferrO tem as melljorea e mais baraus existente no mer-
T?n r*t\mmfinrlae____Incuinbe-se de mandar vir qualquer machinismo von-
i-illl/UlllllltJllUtta tade dos clientes, lembran fo-lhrt a vantagem de fa-
erem saascompras por intermedio de pessoa entendida e que em qualquer necessida-
ie pode Ibes prestar auxilio.
A' AGUIA BRANCA
RIJA DUQUE DE CAXIAS N. 50
(Outr'ora Queimado n. 8.)
acaba de receber de Inglaterra nm bello sortimen-
to de objectos, que alem de sempre necessarios
hoje se tornam esencialmente precisos vi.u da
falta qne delles ba no mercado, sendo : -
Fitas de velado preta?, ontras com relas bran-
cas, e ontras de diversas e lindas cores, e todas
com differentes larguras e superior qualidade.
Franjas, trancas e galoes de seda de modernos
dosenfacs e gobios, e igualmente sonidos em cores
e larguras.
Novas e bonitas trancas e galoes de 15a, tam-
be m soitidos em largaras, cores e moldes, e tSo
proprios para vestidos como para roupinhas de
cria ocas.
Trancas brancas de algodao com nova forma em
caraces angulares, teodo nesse genero multas e
diversas larguras ; entras nos mesmos gostos po-
rm mescladas ; nutras trancinhas brancas de
carteos miados e bonitas, as quaes por snas
estreitests teem constantemente merecido geral
agrado.
fiabadinhos frisados e outros preparados para
frisarse a vontade.
Um bdlo sorlimento de galoes prelos de laa com
differentes moldes e larguras, proprios para vesti-
dos de lato.
BolSes finos de madreperola para camisas, ou-
tros pretos e de cores para vestidos.
I-so alem do constante sorlimento de enfeites de
seda, la e algodao, de que sempre se acha prvi-
da a loja da Aguia Branca.
' //
I
PARS
CASA CAUVIN *-J
Pliacmacoutlco privileiaa\a
eucsossor
Boulerurd Sebastopol, BB. PABIS."
NOVAS ESPECIALIDADES A. MARINIER
Aprescatailis a Aodc de Sciencias t ao Instituto de Franca.
III IPAnin Sob a forma de Padilla, rievedida e doseada para faser da
INokCCAO momento urna soluccio PHEVMIIV E CDHAT1SA dat
MOLESTIAS CONTAGIOSAS
Graven incoaveninle de lragiliaade.r
brancas, bordadas e outras com
babados.
Na loja da aguia branca vende-se bonitas saias
brancas com largos e delicados bordados, e on-
tras com bordados de pregas posponladas, obras
modernas e de gostos.
Fil de seda, branco e preto com salpico'.
D.to de algodao, liso com salpico e Dores mia-
das.
LIVR1NH0S COM DESENHOS
para crochet, marca etc.
FOLHAS DE PAPIS COM DESENHOS
em po ntoairmor paa os mesmos flus.
Annunciar hoje bicos e rendas de labyriotbo,
objectos esses que se acham em qualquer. parte,
serii fastidioso, porm asiui nao acomece porque
esses que a Agaia Branca acaba de receber sao
de ama nova e daperior qualidade. A Agota Bran-
ca a ra Duque de Casias n. 52 recebeu bicos a
rendas de labyrintho, que por sua amostra vieram
perfeitamente emitando a tecidos de grades chipin
e feitosno paiz, mostrando at o alto relevo qne
se conbece as outras, isso alem da noviflade
bom gosto dos desenbos.
Tambera recebeu oulros bicos e rendas estrtitaa
proprias para roupas de senhoras e meninas.
lkcebtu igual.ueiie um bello forumento.de
rendas e bicos de crochet de fina qualidade e afra-
daveis lavoores. Assim, pois, oe pretendeotes serao
bem servidos tanto nosprt^js come Das qoati-
dades.
BARRETES EM PONTO DE
meia para recem-nascidos.
. PERFUMARAS INGLEZAS
A Aguia Branca tem recebido linas per-
fumarias inglezas, senil i extractos concen-
trados de agradaveis ebeiros, pomadas fi-
nas entre as quaes se nota a d'alpaca, agua
da colonia, dita de lavander etc. etc. assia
como finas escovas ing'ezas, e opiata para
dentes. Tambem recebeu variado sorti-
menio de saboneles, que os est vende&do
baratamente.
Caixinhas com 3 sabonetes aromticos a
i i, ditas com 3 ditos transparentes a I$%
05000 e^SMfOOO.
Enchovaes para baptisados.
A loja d'Agola Branca rna Daque de Caxiaa
o. i, acaba de receber lindos eocbovaes de diffe-
rentes gostos e preces para baptisados, assim co-
mo bonitoe chapeosiob >s de fusto primorosamen-
te enfeitadoi para o mesmo nm, no mesmo pas-
seio. Tambem recebeu modernas e bonitas ca-
misinhas bordadas com puchos para senhoras,
golinbas com punbos e sem e le?, tanto de renda
como de cambraia, bicos de seda brancos com
vidriihos.
COLL
-n~ ,. 0 Con a'farsa, e do volse de n Porte-Koeda eoateo*
ESTOJOS TOBO TOATAMCSTO.
O tlontra as affeccoia da papbra, preparado sob a me*ma fbrm.
riTJIPIini tiTIKVi 0 Depositarioa gempara BlASll. e POItTUClAL
bJsl 1 ilvJaUlQitU 4U 3w ra larga do Rosario."- PliiRNAMBUOO, *

B S"*^i
OLEO
FRESCOS
BACALHAO
PH002HuF. CastglionePari^
HOGG
t
esii i P. MAUREIl et C", s Pernamt-o; OS BELLO, en Ptu
SBLVA LOPES, a* Baha* FERRE1BA et C'. tm Mmrimkao.


Diario -de PeruamjHico Stbado 22 e Julho de
ItKl
/
Mudanca
I. 0. C. Doyle ( publico que mudou o sea tr-
amen) de fazendas da roa do Coramercio n. 48,
para a mecma roa n. 38.
CASA DA FORTUNA
RA i* DB MARCO OUTR'ORA DO
CRESPO N. 53.
Aos 20:000>000.
O abaixo assignado tem sempre exposto i ven-
ta os felires bilhetes do Rio de Janeiro, pagando
promptamente, como costnma, qaalqaer premio.
PRECOS.
inteiro 24*000
lleio 12*009.
Qoarto 6*000..
Manoel Martios Fiuza.
Botica popular
roa da Imperatriz n. 77, precisase contratar um
offlrval de pharmacia.___________________
da Palma n 34.
Precisa-se de orna ama li-
vre ou escrava, qne cozinhe
bem e lave : tratar na roa
TUMOS URBANOS
DO
ItECTFE A9. OIXVIM
e Beberibe.
Por ordem da directora convido aos Srs.
accionist tar do dia 18 do corrente, recolherem a 8a
prestado de suasac.es, da 2* emissao, na
razio de 10 %.
Para esse fm ser o Sr. Ibesoureiro en-
contrado no escriptorio da companbia, das
41 horas da manhaa s 2 da tarde de todos
os dias otis.
Escriptorio da companbia, 15 de julho
de 1871.
Joao Joaquim Altes,
i secretario.
A pessoa em coja casa e-stver occulta a escra-
va Ha'rcella, mulata clara, de 30 annos de idade,
mais ou menos, cabellos pretos e longos, alta ma-
gra e aoito gaga ; terina a boodade de leva-la
a caea n. 8, ra do Conde da Boa-vista, amiga-
mente ra Formosa, qae ser bem gratificada ; do
contrario protesta-se proceder legalmente, contra
qaalqaer individuo que a lenha em sua coropa-
nhia, a titulo de ama livre, como consta que se
acba em urna casa na fregaezia de S. Jos, desta
cidade, desde o dia 23 de junbo prximamente
fiado.
AVISO
O abaixo assignado declara que sen caixeiro
Luciano Mauverne retirou-se de sua casa no dia
16 1: mez prximo passado sem previo aviso e
sem ter prestado as devidas contas, pelo que nao o
coosidera mais ten caixeiro e nem se responsabi-
iisi por qualquer debito ou tran.-accao que elle
por vectora tenha feilo em rumo do mesmo abai
xo assignado, o qoal pagava-lhe mensalroente seas
ordenados, sendo que elle receben relativamente
aoraez oltimo mais do que havia vencido. Recife
3 de.ulho de 1871.
\ja\i Jos Pereira Siai5es.
MOFINA
Roga-se ao Illm. Sr. Ignacio V.eira de Mello, \
crivo na cidade de Nazareth desta provincia,
favor de vir a roa do Imperador n. 18 a concluir
aqnelle negocio que V. S. se comprometteo reali-
sar, pela terceira chamada deste jornal, em flns
de dezembro prximo passado, e depois para Ja-
neiro, passou a evereiro e abril, e nada cumprio,
e por este motivo de novo chamado para dito
fim ; pois V. S. se deve lembrar qoe este negocie
de mais de oito annos, e qoanao o senbor wa
frho se achava no ea Berta cidade______________
Precisa-se de um moltque de idade de 12 a
13 anuos, para ca-a de familia : na ra do Impe-
rador, d. G3, 1 andar, das 10 horas da manhaa,
as 4 da Urde.
ATTENCAO
A empreza de Iluminado a gaz avisa res-
petosamente ao publico desta cidade qae
tem recerido um grande e esplendido sor-
timento de lustres, candieiros para corre-
dores, arandelas, e mais apparelhos para
gaz, unto de bronze como de vidro, dos
mais modernos e lindos padr5es, os quaes
vende pelo mais razoavel preco que pos-
si vel.
As amostras para se ver acbm-se no es-
criptorio da companbia, roa do Imperador
D. 31.
CozinheirA
Na estrada da Ponte do Ucbda, casa n. 2, antes
de S. Jo-, precisa se de um cotinherro, paga-se
r>?m.
m da mo
Rna do Baro da
Victoria,
Outr'orarua Nova n. 63 e casas
do costume.
Bilhetes garantidos da pro-
vincia.
O abaixo assignado acaba de vender entre o;
sen raoito felizes bilhetes a sorte de 5:0004000 em
am meio b laete de n. 574, a sorte de 800* em
meio bilhete de n. 1226, a sorte de 3005 em meio
bilhete de n. 2344, e um qoarto de n. C4 com a
sorte de iOOi, alera de otras sorte* menores de
40j0(i0 e 20*000 da lotera qoe e acaboo de ex-
rahir (200), podeodo seos possoidores virera re-
beber, que promptamente serlo pagos.
O mesmo abaixo assignado convida ao respei-
tavel publico para virera ao seo estabelecimenu
comprar os felizes bilhetes garantidos, qoe ai
deixar d tirar qnalqoer premio como prova pele
meamos annoneios.
Acbam-se venda os muito felizes bilhetes ga
nuidos da 8a parte das loteras em beneScio da
nova greja de N S. da Penba, que ser extrahida
so dia sexta-feira 28 do corrente mez.
PRESOS.
fBteiro 6*000
meios 3*000
Qoartos 1*500
Do 100i$000 para cima.
Inteire 5*500
Meios 2*750
Qoartos 1*375
__________Joao Joaqnim da Costa Leite.
Precisa-se de ama ama de.
|\ leite-. na ra do Rangel nn-
^ mero 48.
SOCIEDADE
Soecorros Mutuos 28
de Julho,
De or-lem do Sr. vi;e presidente da asserohlea
gera! e deconformidade com os -arligos 27 e 29 |
I dos estatutos, convido a todos os senhoras o-
oos a .omparecerem no dia 28 do eoTente u 7
horas da noite no 2 andar do sobrado n. 21,
cambo., do Carme.
JS*ea 21 de julho de 1871.
I'inesto dearvaij Pires Lima,
1' fcrttarle di a??mbM3 gera'.
M -*!

s
J
O prtfessor publico J. 5o Lande-
lico Dome las Cmara contina as
horas vagas (tres da tarde em dian-
te) a leccionar particularmente pri-
meiras lettras, grammatica portu-
gueza, arilhmetica, etc. etc.
_ Relativamente is senhoras, a cu- --
jo ensiBo se tem dedicado, prope- 1
| se a habilita-las para o concurso |
I ao magisterio primario, prometiera- M
i do-Ibes empregar todo o zelo, es- i
M forco e assiduidade a sea alcance. !
_ Os interessados podem entender* 1
I se com o mesmo roa do Rangel. 1
n- 40. ffi
SEGUROS
MARTIMOS
E
0\IR1 FOGO
A companbia Iodemnisadora, establecida
aesta praga, toma seguros marimos sobre
navios e seus carregamentos e contra foge
am edificios, m.'rcadorias e mobilias: ni
roa do Vicario n. 4, pavimento terreo.
Joaquim Jos Gonpal-
ves Beltrao
Roa do Trapiche n, 5, 1* andar.
Sacca por todos os paquetes sobre o banco dt
Urano, em Braga, e sobre os segointes logares en
.'ortugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimaraes.
Coimbra
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Ver.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famelicio.
Lamego.
Lanos.
Covilhaa.
Vascal (Valpasso).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
Vantagem para os pais de
familia.
Urna senhora de boa moral propoe =e a entinar
a fazer flores com perfeica >, e bordados de tape-
caria, bem como ontros de todas as qoalidades, a
Uzer croch e todas as qnalidades de trabalhos de
13a, todo cora delicadeza e gosto pelo diminuto
preco de 3* mensaes ; tambera recebe algoma
menina, moca ou mocama qoe qoeira ficar pen-
sionista. Na mesma casa tambero ensina-se piano
a alguma dessas meninas qoe qoeira aprender
pois ha piano e bom mestre: trta-se no 1* andar
do sobrado do pateo do Paraizo por cima da ioja
de alfaiate n. 29, tlcando a escada no becco
Grande hotel central
ra larga do Rosarlo mime
ro SV.
Neste muito coahecido hotel se encontrara ex-
celentes quartos e salas para alugar, que offere-
cem coramrdes para familias, onde se encontra
nao s o maior as.-eio e limpeia,ccrao bom servico,
baohos fros e quintes e todas as commodidades
iodispensaveis vida' tudo por mdico preco. O
lugar central em que este estobelecimento est
collocado sufUciente recommendacao para ser
concorrido. ___________________________
AOS 5:000(1000
Esto venda os felizes bilhetes da lotera di
iahia, na casa feliz do arco da Conccico, loja dt
rarives no Recife.
A M 4 Precisa -e de uma ania Para cozinbar
aiilfA para pequea familia : na ra Velha n.
28, sobrado.
Peinambuco Street Kailwy
& Companhia.
De ordem da directora desta companhia convi-
da se aos accionistas a realisarem urna entrada de
vinte por cento (20 0|0) sobre o valor de snas ac-
edes, at o dia i de agosto pro-.imo, no escripto-
rio ra do Commercio n. 8. Pernimbaco 15 de
julho de 1871.
H. H. Suift.
_____________________Alistan! Tresaurier.
Pergunta-se ao ledo Papa Ovo
do Buique.
Se aioda costoma fazer seos sambas as nootes
de cada sabbado, e se ainda m.ndj buscar presa
a.....para cantar no mesmo samba, faga tudo,
porm, nao arrombe ma s ianella da casa vazia
pertencente ao tenente Thome, pois, elle Do gos-
ton qoe o fizesse na noote de sabbado, 22 de se-
tembro de 1870, se tornar fazer, elle vem esta
cidade, compra um pente de ouro, e nesta occa-
siao contar muita bravura qoe o Bode Cabelludo
l tero feito.
___________O offkial de jostica, toneador de viola.
Precisa-se de urna ama de
leite na rna do Rangel no-
mero 48. venda.
V<^
O abaixo as-iitoado julga nada dever nesta,
pra;a nem fora della, porm se algnem se julgar
credor aprsente seus ttulos no prazo de oito dias
a contar da data deste. Recife, 20 de julho de 1871
assira como faz sciente qoe d'ora em diante o, se
responsabilisa por debi.o eontrahido por qnalqoer
pessoa sem qoe leve bilhete assignado por seo pro-
prio ponbo.
Antonio Jos Duarte Braga.
Aloga-se o sobrado de om andar e sotas da
ra do Hospicio o. 35 : tratar na roa do Sebo
n. 29.
Precisa-se alugar
nesta typographia.
om preio de meia Irmandade das almas erecta na matriz do
S. S. da Roa-Vifta.
Tendo a mesa regedora desta irmandade de con-
tratar a capellana da mesma, convida aos Srs.
sacerdotes, qne quizerem a aprresentarem suas
propostas ata o dii 2S deste mez, afim de se de-
liberar a respeto.
Consistorio, 17 de julho de 1871.
0 escrivo,
Jos Affonso Martios.
Aloga-se a casa n. 8 da roa do Jasmim : a
tratar na rna da Anrora n. 60.

*
Fotognfkh imperial

ALEMA BE 1MMIH\
H
J. Ferretrm Vtllda,
Desde o dia 7 de MI pasudo acha-se aberto o
wvo estabelecimento flfeelographico site ra de
Saboga o. 18, equina o paleo da matriz. Ostraba-
ihos que desde ento, tem sabido de nossa offleina
tem geralmente agradado, eendo recebidos por
ilgnns com admiracio pelo extraordinario pro-
gresso qoe oltimaveate tem tido a photr graphia,
s por ootros com alegra, por verera a provincia
lotada com om eslabelecimento digno d ella, e in-
sontestavelmente o primeiro qoe nesse genero
boje possoe : tamben ao nos poopamos em cousa
ilguma para monta-lo ao p em qoe se acha, es-
perando qoe o publico de Pernambuco sabera
ipreciar nossos eefer^ose recompensar nossos
riflcios.
Convidamos a todas a^oeHas pessoas, nacionaet
t estrangeiras que costara dar arles, ou tiverem
aecessidade de trasalbos de photographia a visi-
tarem o nosso estatielocftDe&to, qoe estar sempre
iberio e sua disposico todos os dias desde as 7
joras da manhaa at as da tarde.
Para os trabalhos de [Aotograpbia possnimoraia
versas machinas dosmeibores autores franceses-
aglezes e allmemaes, como sejam : Lerebours et
Secretan, Hermagis, Ttioraaz Roes, Voigtlander et
Souh eWulf. ltimamente reoebemos tres novat
machinasi sendo ama deltas propria para tomar
wbre ojmesmo vidro i ou 8 imagens diversas
isoladas, e outr. de a 12 imagens diversas 8
goalmente soladas, de sorte qae no caso di
rrande concurrencia podereroos retratar sobre
ima nica chapa at 8 pessoas diversas e sola-
las para cartees de visita, e assim em menos de
am qoarto de hora despacharnos 8 differenies
pessoas qoe pecam cada urna, orna dozia de cartoes
mais ou menos, com os seos retratos smente, oo
;m grupo com outras.
Eocarregamos-nos exclosivameote da direcclc
i feitura dos trabalhos de photographia dei-
tando pericia e talentos do distincto pintor
illemio, o Sr.
Jorge A. Roth
)s trabalhos de pintora, a aquareia, a oleo, a
sasteL
O Sr. Roth acha-se ligado a nossa empresa poi
ama escriptura publica, e at o presente tem-sc
lesvellado na execocao de seos trabalhos.
No nosso estabelecimento acham-se expostos oo-
tros trabalhos importanti s do Sr. Roth, tanto em
miniaturas aqoarella como oleo, retrates
)leo, quadros sacros e diversos ootros trabalhos.
Tomamos eocommendas de retratos i oleo at o
-.amnho natural, assim como de quadros sacros
para ornamenU;ao de igreias ou capellas. Tam-
bem aceitamos eneommendas de quadros histori-
os.
Assegoramos qoe os preros dos diversos tra-
sainos da nossa casa sao mm rasoaveis.
cart5es de visita nao coloridos A 10)900 a
DCZIA
ral A 160000 A DUZIA
Retrates em miniatnra oleo oo i aqoarella dt
16 204000 cada oro, indo convenientemente en-
aixilhado em moldara doorada e regalando c
iusto da pessoa retratada de 3 4 pollegadas e
do o qaadro palmo e meio de tamanho.
Jolgamos qoe bastarao os precos cima para
iarmos idea da baratesa dos trabalhos do nosso
istablecimento, qoanto sua perfeicao cada un
renha julgar por seos preprios olhos.
As melbores horas para se tiraran retratos no
iosso eslabelecimento sao das 8 horas da manhaa i
\ da tarde; entretanto de nma hora s 5 da tardt
im casos especiaos pode-se tambem retratar qnal-
ruer pessoa.
Nos dias de chava, oo por tempo sombro Do-
lemos retratar, e assegoramos que esses dias sao
>s mais favoraveis aos trabalhos de photographia
pela docora e persistencia da luz, e per termos o
osso terraco constraido com taes propor^Be
nelhoramentos, qae ainda chovendo ,orros.ae-
ihuin inconveniente "ha para fazer-se bellos're-
ratos.
Custodio Jos Alves Guimaraes, nico socio ge-
rente da casa commercial de Guimaraes, Poetes
k C, desta praga, previne quem interessar pos-
sa, qoe esta promovendo a dissoloco da mesma
3rma, e entrar em segoida aa respectiva liqoi-
daco; sendo qoe nao ba letras pelas qoaes esteja
a firma responsavel, e' nem o annunciante as pre-
tende firmar dorante a mesma dissoluco e liqui-
dago.
Na roa de S. Bom Jesns das Gionlas
o. ka, lava-se e engomma-se cem asseio e
perfei ;o ; mais barato do qoe em outra
qualquer parte.
~' aj
DYVET
nica casa neste genero
H-Raa Estreita do Rosario-H
Compra e vende roupa feita
nova e velha, objectos de
cosinha e de mesa, e
tudo que pe/ten-
BrtlUSH HOSPITAL.
TheTreasnrer would thauk the merchants hol-
ding fees belongiog to this iasttation to send same
to n. 38, roa do Commercio.
PAX CETE
41 RA DO MI D4 VICTORIA 41
armazfim tem nm DE Auim enmn t
NMe novo armazem tea am
variado sortimento de farendas
franceaj, inglezas, allemias e to-
u todw se vendem por precos
mdicos, afim de acreditar a este
novo armazem.
Caiemiras inglezas,
francesas, de todas as
qualidades, brins de
c6res e brancos, cole-
rinbos modernos, cha-
peos de sol de seda,
anos.
ARRUDA IRMOS.
RA
Bario da victoria
intga ra
NOVA
N. 41
Assim como tem nma grande
officina de alfaiate, montada com
todos os prepares qae ba de melbor,
dirigida por habis artistas, qne
pela sua promptidio e perfeicao
nada deixam a desejar.
Ronpa de todos ot
amanbospara boment
meninos.
Por todos oa paqne
tes recebem-se as me-
lbores e mais moder-
nas casemiras qae ba
na Earopa.
RA
K
Bario da Vctorln
mtija na
NOVA
N. 41.
Este eslabelecimento acaba de soffrer ama reforma radical em acceio, artistas e commodos, e em pontoalidade nss encom-
neodas, finalmente em todo afim de melbor servir os seos numerosos freguezes deixa-se de annonciar todas as fazendas, par
oso se tornar massanto
LIQUIDACAO
Da mais importante fabrica de chapeos deso do imperio Ra do Ba rao da Victoria n. 25
O deno daquelle estabelecimento resolvea-se para acabar mais depressa em vender os productos da sua fabrica pelos pro-
cos segointes: P
Chapeos de sol de seda para senhoras e meninas a...................... 5(J000 em dnzia descont de 15 "/
Ditos de ditos a balso a............................................ 6O00 dem idem.
Ditos, ditos e ditos finos a.......................................... 80000 idem idem.
Ditos, ditos e ditos, de marfim...................................... 10^000 iflem idem.
Ditos, ditos e ditos, para homem................................... 10,5000 idem idem.
Ditos, ditos editos............................................... 110000 idemidem.
Ditos, ditos e ditos de paragon...................................... 150000 idem idem.
Ditos, ditos,, ditos de ditos......................................... 160000 idemidem..
Ditos, ditos e ditos cabo de marfim.................................. 170000 idem idem.
Ditos, ditos, ditas e ditos.......................................... 80000 o idemidem.
Ditos de alpaca muito superior...................................... 40000 idem idem.
Ditos de merino.................................................. 60000 idem idem.
Ditos d'esgoiSo................................................... 60tOO idemidem.
Ditos d'algodSo para homens eseohoras.............................. 0000 idem25*/o
"IJmB CATIABTICAS
DO
D. Hara de Albuquerquc
Ara rijo,
Joao Francisco Perreira Jonior e seo primo
Joao Perreira Looreiro eonvidam aos seos paren-
tes e amigos, e aos pareles da nada D. Mara
de Albonoerqae Araujo, para assistirem a orna
missa que sor soa alma mandam resar no dia 2
do corrente, pelas 6 1|2 horas da manhaa, na or-
dem terceira do Carmo ; agradecendo desde ji
por este oomparecimento. ______
A'tencdo.
Urna pwa bastante habilitada para fazer co-
branfas pelos serto dta provincia, por ter por
alies viajado e adqoirido nel'es moit relafSe;
se offerecea qoem precisar para r mitr eima
raa do'Pire? v "
A' roa Direta dos Afogados, contiguo a ponte,
acaba de ser construido om lindo predio todo a
moderna, ornado de figuras e a frente guarnecida
de azulejos est todo morado, teodo om grande
portao de ferro ao ladoe gradiamento por cima do
mnro, tendo mais nm portan qoe d para a esta-
cio da linha frrea alem dessai commodidades
tem mais om grande terreno com iOO palmos de
comprmeme e 100 de largo, todo murado para
nm exeellente jardiro, e ao fondo om caes que
delta para a linba frrea. As commodidades in-
ternas do andar terreo, alm de ser toda canalla-
da a gaz sao as segointes : 3 grandes salas 3
grandes alcovas e 1 qoarto, sezioba fra, sala para
engommar, qoarto para criado, cocheira para om
carro ; no 1' andar, alm do sotao, 1 salas, 1 ga-
binete, i alcovas, 1 qoarto para despensa e om
grande terraco com 80 palmos de comprlmeato,
todo cercado de grade de ferro qoe traz toda ci-
dade do Recife e o mar de baixo da vista ; a casa
toda cercada de jaoellas e portas envidracadas,
3ae contato se 20 ao todo, Osando o caes a borda
a cambda qoe divide com a estrada de ferro, on-
de se toma banbos salgados e chegam canoas : a
tratar na leja de jolas, Corceo de Oaro, raa do
Cabog.______________________________________
Precisa-se de urna ama para cozinbar, cem-
prar e pastar algumas ronpas a ferro: na rna de
Hortas n. 67.
Nao ha aecessidade mais
geral em todos os paizes
do que a de um purgante
que seja ao mesmo tempo
innocente, efficaz e digno
de toda a confianca.
As pilulas que ora offere-
cemos ao publico preen-
chem estas condic5es; pos
podem ser tomadas pelas
pessoas mais fracas sem
perigo algnm, nao tendo
era soa composic3o mer-
curio nemoutro ingredien-
te nocivo sade, mas
sendo composto de agentes vegetaes mui
fortes, sao bastante efficientes e activos
para purificar os corpos mais robustos.
Quanios sao 03 males que, se no seu
principio fosera combatidos enrgicamente
com nm simples purgativo, nao seriam de
urna vez vencidos ? Grande nnmero das
molestias que estamos snjeitcs se deve a
um estado sujo e irregular do estomago,
dr: AYER
que podemos ricommenJar ao publico tao
as PILULAS DE AYER qoe exploram e pu-
rificara toda a extensao do canal alimenti-
cio, e dao vigor a todas as partes do orga-
ni.-mo, corrigindo soa acc3o \iciada e fa-
zendo recuperar sua vitalidade. E' um re-
medio inestimavel contra dr de cabeca
nervosa, enxaqueca, prisao do ventre, he-
morrhoidas, molestias do fajado, febre gas-
tro heptica, e todas as molestias biliosas
que teem sua origem no entorpec ment do
ligado que cansa a escassez da bilis na n-
flimarac5o deste orgao que produz derra-
mamento da bilis no estomago ou em um
desairanjo geral dos orgJos digestivos.

figalo ou ventre.
hor purgativo
K ICTERICIA prodnzida pela ab-orp-
q5o da bilis no sangoe, dando pelleja aos
olhos urna cor smarellenta; n> e somente
dolorosa por si, porm condu aos mais se-
rios sotrimenlos. Para cura la toma-se de
ama a cinco pilulas todas as manhas, isto
bastante para mover o ventre suavemente
at qae so recupere a acc3o s3a do sys-
tema.
A dyspesia ou indigesto, tem sido tan-
Vende-se em todas as pharmucias e drogaras do imperio
W. R. Cassels $ C.
Agentes geraes.
qae conbecemos e
tas \ezes curada com estas > -
duvidamos em dizf.r qaei i u
dio para e vermes, vejara o que diz o Hj Ij
sitor de Nova-York: as pilmas I
Ayer temos achado um dos melbores-> i
dios para os vermes, bichas e lombrigas.
Nao podemos ennumerar aqoi todos os ca-
sos em que sao vantajosas estas plalas,
tantas sao as molestias que se podem com-
bater com o emprego de um bom purgati-
o como sao ellas.
Em falta de appetite, s3o excellentes;
como digest" para a comida, n3o ba coasa
melhor. Nao se tem poopado trabalho
nem despeza para levar estas pilulas a om
grao de perfeico tal, qae nada deixa a
desejar; sao o resultado de annos de esta-
dos laboriosos e constantes. Para alcancar
tojas as vantaeens qae resaltam de oso de
catbirticos, tem-se contornado somente as
oirluiies curativas das plantas qoe sao ern-
pregadas na confeceo das pilotas. Soa
composiQJ tal, que as enfermidades que
estao ao alcance de sua accao, raras ve7es
podem resisli-las ou evad-las.
i
s
s
i
GRANDE
reduepo de juros
O abaixo assignado c>tabelecdo
com casa de penbores travessa
da roa das Gruzes n. i, resol vea
reformar a tabella dos juros das
tran?acc.oos efectuadas em sua ca-
sa, desta data ejn diante, assegu-
rando a todas as pessoas que, alm
da garanta que offerece seu esta-
belecimento, acredita qoe todos
ficarSo contentes com o mdico pre-
mio qne pagarao, sem terem em
risco suas preciosidades, dadas as
vezesa agiotas simulados, que as
vendem no fim do prazo ajustado,
sem mais formalidade algoma.
Anda maisis pessoas que tive-
rem cautelas vencidas e quizerem
evitar qae seus objectos sejim ven-
didos em leilio, venham re frmalas
qoanto antes, que aproveitarao tara-
ren) da reduccao dos jaros da data
da reforma em vante.
Recife 10 de julho de 1871.
Julio Isaac.
Coz i uh eir.
Precisa-se do nma : na rna Nova n. 45, segun-
do andar.
Attenpo
Troca-se moeda de cobre, qoantia nanea infe-
rior de 50J000 : qaem preieoder dirja-se i praca
da Iodepeadeocia o. 39, loja dos Srs. Porto A
Bastos.
8
S
w
Tasso Irmaos
O abaixo assignado declara ao respeiuvel eorpo
commercial desta praca qoe desde il do corrente
deixoa de ser caixeiro dos.mencionados enhores.
PernamDoco Si de jafho t > IWI;
___________Jo Vilrt d 3iaaeira Ferrai.
Precisa-se do orna a'a para eompr*r e eo-
zinliar em casa de ponca familia : a tratar na roa
do Commercio o. 4, 1* andar.
Precisante de ama am
em casa de peaneas familia .
coPoDiJ? c m.
para todo o servic.0
04 largo das Clf
Alug-se
a sala da frente, alcova e miis alguns qoartos -o
larcelro andar do sobrado n. 38. roa do Qaeimad
do : tratar oa loja.
A m'sa iittual da irmandade em dovoco de
Nossa Senhora da Saude erecta no convento de
Santo Antonio, convida a todos os seos Irmaos, pa-
rantes e amigos para assistirem a mista do stimo
da, que mandara resar na mesma capella sexta-
feira 21 do correte s 5 horas da manhaa por al-
ma de ea irniSo fundador Cometi Augusto do
Espirito Santo.
consistorio ca dsvojSo de No.sa Sean-ira da
jaode 20 de jdbo de 187i.
O secretario,
AoJrA. Rbelro L'ma.
De ordem da mesa regedora da irmandade das
almas erecta na matrii do Santsimo Sacramento
da Boa-Vista, convido a todos os nossos irmaos e
aos parentes e amigos do fallecido nosso irmo
Joao Manoel Feres Mari?, 9 caridoso obsequio d*
assistirem urna missa que pela alma do mesmo
finado se celebrar no dia segunda-feira 24 do
corrente pelas 7 horas da manhaa na mesma ma-
trii.
O e?cnvao,
Jos Affjoso Monteiro.
OSA DA FORTUNA
Aos 5:0001
Bilhetes garantidos.
\ roa Primeiro do Marco (outr'ora raa dt
Crespo) n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado, tendo vendido nos seas fe
lixes bilhetes dous meios n. 1820 com 100*000, am
quarto n. 64 com i0O#O0O, e outras sortes de
40/ e 20* da loteria que se acaboa de extrabir
(200'), convida aos possoidores a virem reeeber
naconformidade do cosinme sem descont algnm
Acham-se venda os bilhetes garantidos da
8.* parte das loteras, a benelcio da nova igreja
de Nossa Sfobora da Peona (201'), qoe se extra-
hir sexta-feira 28 do corrent.- mez.
PRESOS.
Bilhete inteiro 0*000
Malo bilhete 3*000
Qoarto 1*800
Em porcio de 100*000 para cima.
Bilhete inteiro 5*{OT0
M-io bilhete 2*750
Quarto 1*375
Manoci i.artins Plata.
Marcuino de Sonza Travassaa, (Uetaaa fie Sou-
za Travassos Marqoes, Felicia de Soaza Travaasos
Sette, Mara Margarida de Soaza Travassos, Ge-
nnina de Souza Travassos Lins, Elisa Dnlce Pens
Travassos, Boedina Augusta Serrano Travassos,
Antonio Angosto da Cmara Bodrigues Sette,
e Fraocisco DeoJato Lins, irmaos, alba e cuDhados.
agradecem a todas as pes:oas qoe se dignaran)
acompanbar ao cemiterio publico o cadver de
sen presado irmo, pai e cantaad) Vlctcrino Jos
Je Soaza Travassos, Ihes rogara o caridoso obse-
quio de assistirem a missa do stimo da qne ter
lugar na matriz da Boa-vista pelas 7 horas da ma-
nhaa do dia 23 do correte.
flHHHBHHHHBIHHHBBBBBr
As pes-oas, em coja casa, esto occoltaodo
as escrava- Heoriqueta, preta tala, de 20 annos de
idade. eheia do corpo, altara regalar, eara redon-
da, olhos e mos grandes e com orna cicatriz era
orna dellas, ps chatos e andar piado, costnma
mudar de nome. f-ii escrava da Sra. D. Tbereaa
do engenbo do Brum, nataral dista provincia.
Jo.iaoa, preta, 40 annos de idade, oaioral da Pa-
rahyba, magra, cara comprida, alta, taita e orbes
grandes queixo floo, falta de algons denles, pc-
eos cabellos brancos, ps chatos, raaos seeeas, fal-
la branda, foi escrava do Sr. Pedro da Oliveira.
socio da casa commercial Rabello A C. e do Sr.
major Fabricio, queraro entrega-las a seo seobor
morador em a roa da Estancia oa Heonqae Dias
o 20, sob peo de se proceder eoatra a rneasmo
Tora o rigor da leu.
Burra furtada
Fnrtaram do cercado do aiU-i Chacn, no Poco
da Paoalla, ama borra alaso, grande, gorda, ch-
tira e pesada no aislar, com. toarla de ferro em
f cima da anea e na p : quem n fevar ao dito sillo
l'seri gener^flroenteretompenado
Aluna-se o sobrado de aea aadar da raa
Nova n. -7, por cima da loja de traite, est -
bilbado cora muito boa raobilia e eom lastro para
gaz, na sala da frente e atrax, sala rada de papel e esteirada, prefrv> bonern se4-
teiro ; a traur oa loja do mesno.
PreatN-Maotoa amaV

1


D ario de Pernambuoo SablaUo 22 dt Julhj de |871.
r
r
t
A FLOR DE OURO
E' este o distintivo de urna nova e bem montada
loja de joia?, sita a ra larga fo*
Rosao n. 24 A,
Os propietarios desle elegante estabelecimento leudo era vina oj esforcos que
flieram para o collocarem as condicroes de orna grande cllentella, filiaran) ao uiais
rigoroso principio se nao viessem ai coilumnas do jornal scentiflcar ao respeitavel pu-
blico, qne no re.mo estabelecimento encontrars sempre o mais completo sortimento
de jolas, como sejam : brincos os mais moderno?, para adornaren) as delicadas ore- ,
lhai do bello sexo, e que se Tendera a 8,9 e 10* o par, ditas para meninas a 4, 5 e O,
ditas de coral, obra de aparado gosto a 3 e i. Volitabas de coral com eruzes de oaro
a 5#, broches modernos de 3 a 13*, ditos com pedras e em suas devidas calimbas a
10. 1, 18 e 20*, rosetas lisas, porm bem trabalbadas, de 2*500 a 9*. ditas com
pedras de 4 a 15*, eacoletas a 4*. ditas com loscripcdes a 5*500, anoeis de diversos
gostos, e com bonitas pedras a 2, 3 e 4*, ditas de pcrolas, esmeraldas e rubins a 6*,
ricas cruxes de esmeralda e rubira a 12, 14 e 16*, ditas de oaro e coral com vistas phu-
tograpbicaa a 3, 4, 5, 6 e 7*. flgas de coral a 2*. cadeias para relogios a 20*, dittas a
6*500 a oitava, guarnieres com tres botSes para aberturas a 4*, dit03 de pedrlnhas a3*500
o par, ditos para punhos os mais modernos a 7 e 8*; alm de qm variadissirao sortimen-
to de ioias de apurado gosto que recebem por todos os vapores da Europa ; como
sejam brincos, bracelete, alflnetes, aderecos completos, eruzes, roietas, anoeis de
brilhantes, esmeralda.', perolas e rubins. Medalhoes, voltas, tranceln, aunis com let-
tras e de diversos modelos, oculs e pencinei de onro o prata dourada, relogios de ou-
ro e prata de afamados fabricantes, salvas de prata de diversos tamanbos, rices palitei-
ros e faqneiros, colheres para cha e sepa, maracas para criancas, e urna raHnidade de
objectos que seria enfadonho mencionar-se.
Os proprietarlos da Flor de Ouro garntem vender mais barato que em oulra
qaalquer parte, para que estar aoerio o estabelecimento das 6 horas da manir as 8 da &%>.
ATORQUEZA
Vende barato os objectos segnintes :
Basquinas muito boas a 13*, 20* e 2o*.
Corpinbos de cambraia a 8*.
Laces de Otas para cinto a 3*.
Chapeos de velludo para senhora a 14*.
Ditoi de palha da llalla a 16*.
Mnssnlinas, fazenda flna a 440 ris o covado.
Cretonas a 360 ris o covado.
Cassas de barra a 360 ris o dito.
Lias para todos os precos.
Vestidos de cambraia ricamente bordados.
Salas bordadas.
Camisas bordadas para senbora.
Eozoval para ba plisado.
Lencos de cambraia de nho bordados a 3*.
Na loja da Tarqneza ra do Bario da Victoria, n. 9, (aotiga rna Nova).
AVISO
IlTTKVIAO.
Os abaixo assgnados tendo comprado o espo-
1ro do fallecido subdito porlugoez Virginio Freir
de Oliveira, estabelecido na praca de Santa Cruz
n. 4, constan io dito espolio na sna maior tota lid a-
de de dividas activas nesta praca e lora della,
vera pelo presente pedir a lods os devodwes do
dito espolio que quanto antes venbarn aju-iar e
saMar as snas comas, ata de evitar mcommodos
despezas, e previnem aos mesmos elevadores lan-
o do matto como da praca, para que nao pa-
!guem conta algoma ao ex-caixeiro do dito Vir-
ginio, Antonio Manoel Machado Corao (como al-
guns j o tizeram), soto pena de pagarem segunda
vez, visto que o dito Colho, depiis da rnorte do
referido Virginio, nao tem autonsaco algutna
para tal m.
Recife 19 de junho de 1871.
____________Gama Oompanhia
Santa Thereza.
Da ordem da directeria se convidados os se-
nheres accionistas a fazer a stima entrada do
capital sobscripto a razo de 10 0,0, no esenpto
rio do director eaixa o Exm. Sr. Bario da de at o dia*31 do corren'..
Recife 20 e julho de 1874.
O gerente,
Justino J. de S. Campes.
Na praca da Independencia n. 33 se d nbeiro sobre penhores de oaro, prata e pedras
preciosas, seja qual for a quantia ; e na mesma
casa se compra e vende objectos de ouro e prata;
igualmente se hi toda e qaalquer obra do en-
eommenda, todo e qualqner comerlo tendente a
mesma arte.
HOTEL
Roa das Laranjeiras n. 30.
Silvano Carneiro, participa aos sees freguezes
e a todos que delies qalzerem fazer parte ; que
pretende dar comidas para asignantes, tanto em
seu estabelecimento, corno para casas particulares
eom toda a prornpti-lo e aceio. Encontrar
exeellente cerveja Bass, vinbo do Porto e Figaei-
ra, para lan, he a quaiqaer hora ; exeellente mo
de vasa, as aoutes de sabbados para domingo?,
tendo para isso um hbil cosioheirj.__________
Precisa so de um ama escrava a forra,
para cozinhar e fazer pequeas compras, a de ura
feitor para um sitio : na raa daSenzalla N va nu-
mero 30.
COMPRAS.
Compra-se no armaiem da Bolla Amarella no
i> da seeftaria da'poiiela. ____________
~ COMPRA-SE
raecos vasios da tintara jiponeza, e pagase a 80
rs cada um : ra Duque de Caxias n. "JO, e
Marqjez de O inda n. 31.
VNDAS.
Vnde-se um cavallo rudado, grande e gor-
do de bonita estampa, proprio para cabriolet, por
estar acorta mado : ns roa do Coto vello n. 25.
n
ti
Barato para acabar
A files antes que se acaben.
Vende se na praca da Independencia n. 39, loja
4e ciiicado de Porto k Ba B3* garas de Bezerro e coravo para
homem a S* e 8*000
Ditos da phantasia para senbora a 2* e 4*000
Ditos de criancas a 2*000
Pitos de duraiue de cor e cano alto
para senhora a 5*000
Sapaioea de hez*-m Snzer para menino 3*000
Veadlm-se vaas de ieite, acoquinadas a?
pasto, eom nezerros novos: no sitio Chacn per-
to da esUca d t Casa Forte._____________^^
Irerrenos em Bebe-
Luvas de pellica
Vindas pelo Intimo paquete : na loja da Tar-
qneza.
Mobilia nova.
Vende-so urna de Jacaranda com 18 cadeiras
de guarnico : 4 tratar na raa do Crespo n. 15.
de inco e de chumbo
SiVendo-se no escriptorio de Cusna & Manta
raa do Mrquez de Olinda n. 40.
Vende-se urna excedente machina de costa-
ra. Vende-se xarope de ervas viudo do serto para
mole-t'.a do peito : no Corredor do Bispo n. '-'.
Na mesma casa precisa-ae de ama mullrer j de
idade jue sirva de velar enancas, dando-se casa,
comida e algamacrasa. Tambero na mesma casa
tomam-se meninas orpbaas infelizes, sera prenles,
e d se educacao religiosa o tratamento, como
murtas o tem tido i nessa mesma casa.
Ralogio impotanter
Vende-fe um rico relogio de onro, patente fran-
cez, descoberto, com vidro chato (moderno), per-
feito regulador, tem apenas seis mezes de uso, e
o qne se pode desojar de mais no e mais elegante
em um relogio de algibeira. O motivo da venda
ir se-ha ao pretndeme : a tratar na run da Ira-
peratriz n. 38, loja.
Ultima moda
Chegou de Pars pelo ultimo vapor, bellee elle-
gantes chapeosinhos es mais lindos que at hoje
tem vindo ao mercado, tanto pira s-mhoras como
para meninas, assim como veos de gaze de crese
de ril pretos e brancos : vende-se no B*zar da
Moda de Jos de Souza Soares & C, ra Nova.
ho,e Bario da Victoria. esquiDa da ra de Santo
Amaro, y
DE
Amnral Nabnco *C.
Neste etabelecimento vende-se meias de seda
com borracha para pesseas affectalas de ery.-ipc-
la, cambraia victori ranito fioa, fronhas bordadas,
cintos de sores muito modernos, fechis bardado?,
perfumaras de diversos fabricantes a charutos 'de
Havana e da Babia de diversas marcas : na ra
do Barao da Victoria n. 2, aniiga ra Nova. Ven-
de-se tambera colheres de metal do principe finas
para sha, sopa e arroz, conchas para asquear e
sopa, cartas para jogo douradas finae.
Uerveja em harnl, de ;u
perior qu Jidade
Vende-se ero casa de S. P. Johnston A C-, ra
da Senzala-nooa n. 42.
Attenpo.
Vende-se -.ui terreno com 50 primos de frente e
900 de fondo j cultivado e com bons arvoredos
fructferos, em Beberibe de baixo, cera Jrente para
a estrada do mesmo : a tratar na ra do Paysao
du' n. 23.
Vende-se uro carro da alfndega eom ponco
aso : a tratar na raa da Palma cora Antonio Pe
reir de Sampaio
No amtzem tia bolla ma-
rel:a,
nooilo da secretaria'de po!i:ia roa
do Imperador,
VNDESE
O verdadeiro cimento de Portland e dito dito
frncez, mais barato qoe em gralgner mitra parla
ribe
Vende-se em grandes cu pequeas porcSes o
erante terreno ijue fui do Sr. Machado, sitio de-
nominado Jaquira, distante da estaro do Fnndao
100 passos, coro frente para i estrada do mesmo
nomo, com maitas arvores de fructo (cajo terre-
o proprk) e por ser terreno de barro presta-
se piu-a qaalquer planiaclo, e raaito se torna re-
eominendado por flear perto do ra e da estacao.
O prefo mnita mdico : a tratar na rqa Jnva
b.4 tlo V. Torres, qne todos os domingos e das sau
flciidos o acharao nesse logar.
Vendem*M daas pipas de npernr afoar-
ienl > de canaa daas grades de ferro qne da>
6ra \;t\ fanoso oril\; 50 fTWffl n. i9,
Excellent^s vinhos verdes,
Vende-se na ra da Cras do Recife, armaiem
numero 12.
Caixas de dazia de garrafas.
Vigsimos de pipa.
Racimes e qointos.
Per baratsimos precos.
VENDE-SE
Cerveja preta do afamado antor Basclay de
Londres.
Cerveja branca de Bass.
Cidra do ptima qualidade c~i garrafas.
Vinho Xerez era barris de oitavo.
Vinbo do Pjrto'idem dem.
do armazem do EJuard Penton, ra do Com-
mercio o. 21
IiOJV
Flor da Boa-Vista
DE
Pailo Gnimares
s> proprietario deste bem conhecido es-
taber^citneoto contina sempre seguindo soa
antiga forma de primeiro barateiro da Boa-
Vista e para mellior pro va adm'rem os
precos seguiotes :
Cuitas escuras e claras cores flxas
o covdol60 200 rs.. 400
Cambraias de cores 240, 280 rs. e 320
L5as para vestido 280, 320 rs. e 400
Crepsescocezasfazendaoova a.. 610
Alpacas lavradas d'um so cor. 720
Cambraia branca transparente pe-
cas a 305.0 e.....8*000
Ditas dita victoria a 4*9000 e. .80000
Brsmente com i0 palmos de lar-
gura, varas, a 20000 e. 20500
Madapolo soperior pecas 54000 e 60000
Algod5oa40OOOe. .... 50000
Brim pardo trancado pecbiocha
covadoa.......
Dito ditojiso muito fino a. 320
Oujas muitas mais fazendas que vende-
r poivsprecos baratissimos como sejam :
pannos pretos, ditos azues, casemiras pretas
e de cor, merinos, brins brancos e de co-
res, seda para colletes, camisas inglezas para
bomens, meias, chapeos de sol ele.
Olicina d'alfaiate
Os dignos freguezes encontrarSo um gran-
de sortintento de roupas feitas desde o
mais inferior al ao mais soperior que se
acbe no mercado, assim como se manda fa-
zer toda e qualquer obra d'encommenda
feitas a capriebo, pois para este misier se
acha munido d'um perito mestre. Garante
se fazerem se menor 20 % de que em outra
quaiqaer parte pelo o motivo de o fregdez
s pagar o qoe compra e n3o o aspecto do
estabelecimento.
48 Rna da lmperatrlz48
JUNTO A PAPARA FBANCEZA
Vende-se a propriedada denominada
da Fazenda na Barreta, com legua e meta
de comprimento de leste a oeste, e meia
legua de largur* de norte a sul, a margem
da estrada de ferro do Becife a S. Francis-
co, com casa de vivenda, grande numero
de ps de coqueiro, sendo toda a trra de
muita prodcelo. Quem quizer comprar
a mesma propnedade para entender-se com
o Dr. Joaquim Correa de Araujo ra dos
Pires o. 20, on a ra do Imperador n. 83,
Io andar, das 10 horas da manbia as 3 da
tarde.
OLEO PURO OE FIGADO DE BACALHAO
DA
TERRA NOVA
DB
H. LACOMOE
Este oleo qne to boa acceilacao tem merecido,
muito se recommenda por ser o mais purificado
que at boje tem vindo, e anda pelo botn paladar,
superior a omtro quaiqaer ; vende-se no deposito
especial de Bartholomeu & C.: ra Larga do Ro-;
saria 34.
^e^aphinas o harmnicos
No Bramen) de Joaquina Antonio de Arauja>i
C.', ra do Mrquez de Olinda n. 14, aiada
existem ptimas serapbinas de Nogueira, cora-ex
cellentes vates ; e se vendem barato, para aca-
bar.
Chegou.
A pbarmacia americana te Ferreira Uaia
& C. acaba de receber a acreditada tintara
ingleza de Desnoos para ungir de preto os
cabellos brancos; roa do Duque de Ca-
xias n 57, antiga do Queknado.
de Hambnrgo ; ba para vender na raa do Mr-
quez de Olinda n.35.
Viuho.de Collares
Vende-se o verdade'ro e superior vinho de Col-
lares, que mais acceitajio tem era Lisboa, em
decimos de pipa : na raa da Madre de Deas nu-
mero 28.
PORTAS
Americanas
Vend -e portas americanas almofadadas muito
bm feitas e lio baratas que mandndola azer
3ui anda era raa? > a madir, o arm'axas da
bola arasreiia, po ot3o da erets'a de polida.
$ Chales de renda prttos
* a jJOOO.
Ra do Crespo n, 25.
BA^DIMAS,
MAN1ELETES
e casaquinhos de crochet prelosde
lindos gostos a 30 !.
Ria do<>espo d, 25
m Madapolo
a 51000 ris peqa.
Ra do Crespo n. 23.
Goptra a tosse
PAT1LHA5 PEiTGBAES.
de
Gaauua simples crystalisada.
Dita' de angico
Nae d'Arabia.
Seve de pinho maritirrio de LagMse.
C outras muirs qae muito se recomendara pe
las suas es rllenlos qualidades.
Vende na
PrlAIlMAClA E DROGARA
DB
Sartholomea & C.
34-RUA LARGA DO R0SARIA-3*
Sustento restaurativo da
solide
PELA VERDADE1RA PARI.VHA
A. Do Barry d'Arabia
Os abaixo assignados lazem scieote a seas fre-
(upzes, que pelo vapor ioglez Ji-Plala receberam
egnnda remessa d'e-sa expeliente farioha, cojo
uso muito se recomm<'nda para as criancas, pes-
soas debis e convalesceotes, applicada com reco-
nbecida vaotagem as consipagoes, diarrheas,
nausea do esiomafro. tosse, escarro de sangue,
phthysic, etc. etc. Preferida anda pelo agradavel
sabor, superior a outra qualquer.
. nicos agentes em Pernimbu:o
BARTHOLOMEU & C.
3i Rna larga do Rosario 3i
RIVAL SEM SEGUNDO
RA DQUB DE CAXIAS N. 91.
Jos Bigodinho, com l avisa a todos os os seos freguezes qua est
torrando todo pelo preco, a vista da fazen-
da, para todos admirar, saber :
Pecas de fitas bordadas muito finas 14500
Thesouras grandes e pequeas o
mais fino que ba a 15000 e 1*9500
Caixas com 20 qoadernos de papel
liso, amisade z rs. 500
Pecas de tranca de lia e algodio as
mais modernas a i 60
Frascos com agua de colonia moila
fina a 400 e 500
Frascos com agua de colonia ver-
dadera a 800 rs. e 10500
Cbapos brancos para baptisados o
melhor qoe ba a 35000 e 50000
Duzias de botoes cobettos de seda
para vestidos por todo o preco
para acabar.
Libra de artia preta a 160
Grogas de botes de louga branca a i20
Caixas com 100 envelopes fazenda
fina a 500, 600 e 800
spelboa de moldura dourada a
800 e 15000
Pentes pretoa volteados para me-
ninas a 240
Tinteiros.com tinta preta a 80 e 100
Pecar de fita elstica muito fina a 200
Latas com soperior banba 60,100 e 200
Latas grandes com snperior banba a 320
Fraseos com oleo de Pbilocome a
500 e 800
Frascos com macass t Peruta a 240
Frascos eom agua de Colonia verda-
dera a 10000
Ditos com oleo de ba )osa suderior a 320
Gamitis de retroz preto com 2
oitavas a 600
Caixas cora agalbas franeexas a MO
160 240
Pecas de tiras bordadas a 500, 600
800 e 10000
Garrafas com a verdadeire agua
florida a 10300
Cartilhas da Doutrioa Cbristaa as
mais modernas a 400
Livro dss missoes abreviadas a 10500
Copos grandes com superior banha 10500
Macos de pallitos para dentes o
melhor qoe ba a 160
Pecles com 3 sabonetes inglezes
fazenda fina a 600
Escuvas muito finas para impar os
denles a_________________________240
DO
GALLO VIGILANTE
Roa do Crespo n. 9
Os proprietaros deste bem conhecido estabele-
cimeRto, alm eos mnitos objectos que tinham ex-
postos a aprecia cao do respeitavel publico, man-
daram vir e acabara de receber pelo ultimo vapor
da Europa, em completo e variado sortimento de
Anas e mu delicadas especialidades, as quaes es-
li resolvaos a vender, como de sen costme,
por prf eos muito baranhos e coromodos para to-
dos, eom tanto qu o gallo...
Muito superiores luvas de pelica, pretas. broa-
cas e de -mui lindas cores.
Muito boas e bonitas gollinbas e punhos para
senhora, oeste genero o qoe ha de mais moderio.
Superiows pentes de tartaruga para coques.
Lindos t*ri ExmasWas.
Superiores trancas pretas e de ores com vidri-
Ihos e sem ellos; sta fazenda o que pode baver
da melhor e mate bonito.
Superiores e bonitos leques- de madreperola,
marRm, sndalo e osso, sendo aqnelles brancos,
comandos detenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossa para se-
nhora?, as quaes sempre se venderam por 30j<"00
a dazia, entretanto qoe os as vendemos por 204,
alm destas, temos tambera grande sortimento de
linas.
Boas bengallas de superior canna da India e
casto da marum cora lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, nesta genero o qae de melhor
se pode desejar^alm desias temos tambero gran-
de quantidade de outras qualidades, como sejam,
madeira, baleia, sso, borracha, etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinbos de cadeia e
de ootras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as ir eias.
Boas meias de seda para senhora s para meni-
nas de 1 a 12 anuos de idade. *
Navalhas cabo de raarlm e tartaruga para fazer
barba ; sao muito boa, e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nofsa vez tam
bem assegoraoos sna qualidade e delicadeza.
Liadas e bellas eapellas para uoiva.
Superiores agulhas para machina e para erorf-M.
Linfaa mu.lo boa de peso, frouxa, para ent r
lahyriniho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tentos para o mesroo Uro.
Grande e variado sortimento das melhores per-
fumarias, dos melhores e mais conbeeidos fa-
bricantes.
COLARES DE ROYR.
Elctricos magnticos contra as convulsdes, e
fecilitasa a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito reeebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, aflu de que nunca faltem no mercado
como j tem acontecido, assim como pois, podero
aqnelles qae delles precisaren:, vir ao deposito do
gallo vigilante, aonde sempre encontrarao deties
verdadeiroa cr Nares, e os quaes attendendo-se ao
flra para qae sao applicadoe, se venderlo com ura
mu -diminuto Inero.
Rogamos, pois, avista des objectos que deixa-
oos declaradoi, aos oossos reguezes e amigo6 a
virem comprar por precos muito razoaveis loja
do gallo vigilante, ra do Crespo n 7.
Qem qaizer muir te de moveif por precos
commodos, nao tem mais que fazer ama visita ao
grande armazem de obras de rrrarceneria, rna
do Imperador n. 47, cojo dono acaba de reeeber
do estrangeiro, um completo sortimento de mobi-
lias de gosto, tendo tomado a seguinte
Resolocao :
Vender barato para vender muito.
Aproveitem a Ocasiilo
Talberes Unos de cabo preto para o trfico de
casa a 24000 a duzia : a ra do Daque de Ca-
xias, aoti|a|do Qjnmado n. Hl.
Vende-se o pequqao sobrado de t andares
rna da Uoeda n. 23: tra-se na rna das Cro-
les (boj Pague de Caxias) n. 2. andar.
Cebollas novas.
era resteas. era porcio e a retalho, mais barato do
que em outra quaiqaer parto : na roa de Pedro
Affonco n. I. antisa 'ua da Praia.
A 5 Corles de percala de daas satas c:m U cova-
dos; ni loja da Taruma, rna do Oirso da Vic-
toria n. 9, ?tr' ra ro N^-a.
NOVIDADE.
Acaba de ebegar o verdadeiro vinho verde de
uva para em caixas de 12 garrafas e o acreditado
vinho especialissimo pasto em decimos de pipa ;
vendedor nico reeebedor destes vinhos acha-se
autorisado a garantir a especialidade dos mesmos;
rna do Vigario a. 14, 1" andar, escriptorio de
Jos Lopes Davim ; onde sempre se encontrar
urp deposito de vinho do Porto ( o melbor que
terff vindo a este mercado) em vigessimos da pipa
e em caixas de 12 garrafas, qne se vende por me-
nos preco do qae era quaiqaer outra arta
Vende se um casal de jabal : na Capnnga
roa das crioulas n. 3, ou na roa de S. Francisco,
taberna.
Vende-se barato um piano de ora dos mais
afamados fabricantes: a tratar na rna jo Com-
mercio n. 39.
INSIGNIAS
Maq<
jnicas,
No Basar Victoria, raa do Bario da Victoria
(amiga roa Nova n. 2) vende-se Insignias raaconi-
cn de diversos grin, primorn(antete bordadas
a ooroj
Cimento
Porthande de primsira qualidade, barricas com
13 a 14 arrobas por 10#000, no armazem de
Candido Alberto Sodr^d Mola 4 C. irave-.-a
da Madro de Deas a. 14.
Papis para (Agarro
De todas as qualidades, e por menos preco de
que em oura quaiqaer parte, dinheiro a vista,
so no armazem de Candido Alberto Sudr da Mota
4 C. travesa da Madre de Deus n. 14.
Papis dourados o pintados
proprios para forros de-casas, eapellas e orato-
rio, eom goarnicoes para os mesmos e pelo me-
nos prego possivel, no armazem de Candido Alber-
to Sodr da Mola 4 G. travs a da Madre Deus
o. 14,
Joaquim Jote Goncalves Beltro lem .ara
vender no seu escriptorio roa do C iramercio n.
5, os gneros abaixo notados, que vende mais bi-
rato do qae em outra qaalquer parte :
Aieitonas em ancoretas.
Amendoas era barricas.
Caf muido era ruassos de 1 libra.
Chapeos do Chile de boa qualidade.
Cognac marca mariel frres.
Rajada*.
Parlaba de maudicca de Santa Citharina, sac-
eos de 3 e 2 alqueires.
Dita da Babia era saceos brancos.
Dita de dita em barricas, proprias para casas
particulares.
Fio de algodo da Baha era norellos.
Fouces.
Maxados.
Notes.
Obras de palbetas.
Papel proprio para cigarros.
Dito azul para botica.
Palitos para denles.
Pregcs sonidos.
Panno de algodao da fabrica de Todos os Santos
de Pedroso na Babia.
Roika'.
Rap popular da Baha.
Botim em fardo?.
Retro dos melhores fabricantes do Porto-
Tapioca do Maranhao.
Tabaco simonte da Babia.
Verniz copal.
Vinho do Porto engarrafado, caix de 12 gar-
rafas.
Dito de dito em barris, proprio para engarrafar.
Dito moscatel, verdadeiro de Setubal.
Dito Bordeaux em caixas de urna duzia.
Dito de caj era caixas de urna duzia.
Rival sem segundo
Raa Duque do Caxias u. 91
Jos de Azevedo Maia e Silva, em sna lo-
j ade miudezas continua a vender todo
por baratos precos que z todos admira :
Libra de 13a para bordar a mc'lior
qoe ha. CtfOOO
Caixas com superiores grampos fran-
cezes a 160
Duzias de facas e garios de um e
dous botoes a 40000
Talberes pare meninos a 240 e 400
Libras de liaba de novello, a melhor
possivel. lr$500
Duzia de lencos de cassa com barra. l^oOO
Caixas de lin-has com 30 novellos a 500
Vara de franja branca para toattias ICO
Duzias de meias croas muito boas a 3500
Doiias de meias finas para senho-
ras a 40C0
Duzias de facas e garfos cravadas a 3O0O
Duzia de palitos seguranza a 120,
210, 320 e 500
Naalbas muito finas, para fazer a
barba a 1*5000
Caixas com peonas de ac com to-
que a 320
Caixas com peonas de Perry fazen-
da fioa a 800
Ditas de dita dito verdadeiras a i #200
Caixas com 20 cadernos papel ami-
zade a 700
Pecas de fitas para coz com 10
varas a 800
Pegas de tranca lisa de todas aa
cores a 40
Duzias de liuha frouxa para bordar
a 400 e 500
Pares de sapatos de tranca a 1#800
Duzias de baralbos muito finos a
2.S400 e 280(-
D.tas de agu'has para macana a 2(5000
Libra de pregos francezes a 240
Resmas de papel almaco soperi< r a 3600
Ditas de dito pautado o melhor a i ro'
Caixas com jabonetes fructa a 720 e 1 000
Carrteis de linba Aexandre a 100
Gravatas de cores muito flaas a 5CC
Ditas pretas pontas bordadas a 600
Grosas de botoes de madrvrerola
para camisa a 50
Novello* delinha branca, 400 jardas 60
Duzia de cartees de linba branca e
preta e de cores a 120
Tbesouras muito fioas para enhas
e costara a 500
Caixas redondas para botar rap a 10200
Caixas com pos para litn ar dentes
fizenda fina a 200
mimmmmmm
i i n do ii i
J Cigarros espe-
g ciaes e famop-
m do para cigarros m
g e cachimbos o me- jf
glhor possivel, fa-g
sbricado no Paras
gfpor Jos Julio |
* Sampaio Pires,*
m nico deposito em m
S Pernambuoo, pra-
g ^a da Independen- g
cia n. 39, loja de m
\ Porto & Bastos, i
BOA Pili
Vinho Pavo
Vende-se este superior vinbo cora a marca Pa-
vio, sendo puro e muito fra}uinhc, proprio para
usar s horas de comida, e vrnde-e por preco
moito em conta, em barris de 6 e de 10: na ra
da ImperMriz n. 60, lija do Pavao.____________
VNDESE
As casas terreas forelras, no be ico das Barrei-
ras n. 16 e 18, Boa-vista.
As casas terreas on meiagnas na travessa dos
Qaarteis n. 31, dita na travessa Jos Patos n. 13.
As casas Urrsas nos Arronibados em Santa Tht-
rea n. 15 e 16.
A tratar na raa da Crn do nectf?, irmi'^ra .
t.
Em lempos modernos nenhiun descubri-
mento operou maior re\ oluc^o no modo de
curar anteriormente em vogailoque o
PEITORVl DE AN4CAIDITA
TANTO NO TRAT.V.MENTO DA
tosse, cnoro,
AST1IMA, TI1ISICA,
nouQumAo, hksfriamentos.
bi\onciiitf.s,
tosse convulsa,
dores de peito,
expectuiucao de sangije.
Como em toda a grande serie de enfermi-
dades da gafiganta. do peito e dos orgaos
da nESPiRAfAo, que tanto atormentam e fa-
zem soffrer a humanidade. A maneira an-
tiga de curar consista geralmente na app-
caco de vesicatorios, sangrias,sarjar ou ap-
plicar exteriormente ungentos fortissimos
eompostos de substancias vesicantes, alm
de produzir empolhas; cujos difiranles mo-
dos de curar, nao faziam seno enfraque-
cer e diminuir as forras do pobre doente,
contribuindo por esta forma d'uma maneii
mais fcil e certa para a enfermidade ai3
traic3o inevitavel de sua victima Quem dit
jerente poisto o effei admiravel do
PEITORAL DE ANACAHU1TA I
VM E EZ DE IRRITAR, MORTIFICAR E CAITZA*
INAUDITOS SOFFRIMENTOS AO DOENTE,
CALMA, MODIFICA E SUAVIZA A DOR.
ALLIVIA A IRRITACAO
DESEMVOLVE 9 ENTENDMENT,
FORTIFICA O COnPO
e faz com que o systema
Desaloje d'uma maneira prompta e rpida.
at o ultimo vestigio da enfermidade. Os
melhores votos em medicina da Europa (os
Lentes dos Coegios de Medicina de Berlim)
testificam sercm exactase verdadeiras estas
leacoes analgicas, ou al m dissoja experi-
encia de milhares de pessoas da America
Hespanhola, as quaes oram curadas com
este raaravilhoso remedio, sao mais que
sufficientes para sustentaren! a opini5o do
PEITORAL DE ANACAHUITA l
Dcvc-se notar que este remedio se ach
nteiramente izento de venenos, tanto mine-
raes, como vegetaes, em quanto que porm,
alguns d estes ltimos, e particularmente
aquelles que sao dados sob a forma de Opio
e Acido Hydrocianico, formam a base da
maior parte dos Xaropes, com os quaes tSo
fcilmente se engaa a crcdulidade'do pu-
blico. A Composigo de Anacahuita Peito
a acha-se linda e curiosamente engarrafadas
m frascos da medida de cerca de meics
quartilho cada um, e como a dose que se to-^
ma s d'uma colher pequea: basta ge-
ralmente a applicacSo d'um ou dous frasco
effectuacSopara a de qualquer cura.
A' venda nos e'stabetecimeotoi de A.
Caors, J. da C Brae & C P. Maurer 4
C., A. A. Barboza, Barlholomeo dr e na de
Ferreira Mata & C. ra doQueimadon. ti7
ESCRFULAS OU RIIEUMATISMO
e todas aquellas cujadigesto se acha com-
pletamente desarranjada.dcvom tomar
O OLEO DE FIGADO DE BACALHAO
DE
Laminan & Sien, p,
Anda urna vez
;.t O Campos da ra do Impera ;"ci c. 28, avifa
aos sens numerse s reguezes o anj'go qae ch-
g-o de sua ercornmenda o lo otsejado* rip
amarellinho de Kstevao Gasse, ;i.-.-;.-!, coio o ,.-
nho do llio Grande, que tao prr.rue puco leo
dalo os 'rae sabara de sua utiliaJo ixtclicu
Alm disso
0 Campos lem constantemente e.i tea arma-
zem ura completo sortimento de viv res, lodoi
priraeira qualidade e como se toruaia cod<
ura annuncio que os de&crevesae, lir.:iia-;t a rae-
cionar os sepuintes :
Carne steca ("Je carn'ir->) a iO rs. a libra 9
6000 a arriba.
Linguas c.-cla J33.
D.tas em ealmonra.
Ditas afiaml radas toda? ?s auartss e abbaos.
Amendoas ilesca-c.ids a sem casca.
Sementes de hortaliza.
Charutos fomaveis a 1'C0 meia caia.
Ditos superiores era gro so e a reta.'bo.
Tiuta purpurina a l U'.KJ n, a garr i.
Camaroes seceo*.
llaj Paulo Cordeiro, viajado.
Male em folha e em p.
Tabellas de reduegao, para o systema meluso.
Peacada escaladas.
NaO a mais cholera nem
ffbre amarella
Ea casa de J. 0. C. Doyle ha om sortimento de
filtradores pelo melhor syiema, pois qn^m usar
a agua pasada p>r elles'car livre de to terri-
veis molestias. Tambem recebeu o bem conheci-
do c desejado vinho sherry, e est todo venda em
seu aarnazera a ra do Commeicio n. 38.
Lencos com toque de avaria
A luja dos arcos vend leegos de esguilo toque de avaria a 34 a duzia, cassas re cores a
2i) e 80 rs. o covado, chitas crotones com bar-
ras a 400 ra. o covado, alpacas muito finas e d
lindos padrees a 300 rs. o covado : na ra lu de
Marco, ouli'ura do Crespo, d. 20, esquina da ra
das Cruzes.
(JompaLhia. iudemniwidora.
Em eumrrimento do disposto no artigo 19 dos
estatuios da_mesma comHanhia aerao vendidas 30
de suas accoes em tres lotes, sendo :
1 lote de 5 arcSes de ns. i7l a J75
I dito de 20 lilas de ns. 466, 480 e 616 a 620.
1 dito de 5 ditas de ns. 9'6 e lOuO.
Os rretendentes devaio derigr soas piMposia*
por intermedio de correctores geraes at o do correte ao escriptorio da companhia, ra do
Vigario n. 4.
Vende-se om cabTiolet americano, novo e
elegante, com 4 rodas e arreios para 1 e i cavai-
los; e bem assim um exeellente cavallo para o
mesmo ; na cocheira de Thomax Lina : a ra is
Santo Amaro, esquina de S. Francisco.
GRANDE
LIQIHDACAO
1 obertores escuros a 2jJO0O
Grandes cobertor de lia escaros com puq'ue-
no detti'.o $f: na ra do Crespo o. iff, w.|a de
Guilherme Carado ik Cunba.
demento Porjland
Em barricas de 13 ambas i preco mais e
n-do do que em o'ntra qualquer parte, venu
'______________________________________________________
\ 1 nJ^^^^fc 'l da ra d* P.-
.n u raa do Du rae


ffMi WMMPM
Diaiio de l'eriiaiuDuco Sabbudo 22 e Jallio le 1871.
,
VENBE-SE
Joaquim Jos Ramos, oa rea da Crn o. 8, 1
od&r, vende algodao axul americanos verdadeiro
* pregcs americano o. 3 e 4.
,
Mi lia mus cabellos branca*.
Tintara japone a.
So e nica approvada pelas as academias d
eienci.t, reconheoida snperior a toda que tem ap-
parecido at hoje. Deposito principal ra da
.".adeia do Recife n. 51, i* anar, era todas as bo-
iras e casa de cabnlleireiro.
i nova mm
Sempre a Nota Usperaaca!!
AO BRLLO SEXO.
Esta loja bem conbtc.di pela sna elegancia e
supenoridade de seus ob|eel, acaba de receber
mailos iriigos para o que respeilosanicnlu convida
ao bello sexo a vizita-la.alim de compraren) aquil
lo que orecisarem jara preparos de vestidos toi-
lete on tocadores, e mesmo qualqner objecto para
faier algum prezesto...|i>ois que si na Nova E>pe-
ranca fcarao sati>feitos, ja pela q alidado e pro-
cos razoaveis, e mesmo por que a Nova Esperan-
ca uam-se em nao se impacientar em dar a es-
eolher os objectos, prestando-se eom o agrado
cam qus costo a receber a todos, alim de que
aibam com o tirme proposito de voltarera ou
mandarem a mosma loja, logo que precisem de
qualquer artigo por pequeo que seja.
LUVAS t)5 PELLICA.
Reeehea-as dn Lisboa a Nova Esperanza para
oomens, seahora e meuiuus. sendo brancas e de
MOVIDA DE.
Bico de qaipure preto com branco, a Nora Es-
peranza s quem tem I I I
Gaias para jotas.
Nova Esperanca receben boas caixas de sn-
dalo para guardar joias.
Filas largas para cintos.
Receben as de muitas qualidades a Nova Espe-
ranza.
Para extinguir panos on sardas.
Nova Esperanza tem leite de rosas brancas.
Para lingir cabellos.
Tena a Nova Esperanza a verdadeira tinta in-
gle: a.
Para refrescar a pefle e aformozia-Ia.
A Nova Esperanca rna Duque de Caxias n. 63,
ende verdadeira albina branca de Lais.
Perfumaras
As melhores, e do mais conhecido fabricante,
an lo rancez como inglez, estao expostas venda
a ra Duque do Caxias n. 63, na Nova E anca.
Extractos, barrha, oleo, .abneles, agoas de co-
lonia, de laranja, florida e de lavande, etc., etc.,
tudo de snperior qnalid.'de : vende-se na Nova
Esperanca ra Duque de Caxias n. 63.
Agora sim !
A -Nova E*peraaea, a ra Duque de Caxias n-
B3, receben am lindo sortimeuto de laa para bor.
dar, vindo as cores mais procuradas, branca, pro-
ta. escarate etc. etc. a ella antes que se acabe 1
Libras storMias.
Vende-se no armazem de fazendas de Angosto
?. de Oliveira 4 C, na lo Commercio n. 42.
Tem i venda em seos armazens, alm de outros
trtigos de seu neg- io regalar, os segointes, que
enaom por precos mais mdicos que em ou-
:t& qualquor parte :
PORTAS de piuho alraofadadas.
PORTEIRAS de ferro para cercas.
SALITRE mclez.
ESTEIRAS da India para cama c forrar salas.
CANOS de barro trance* para esgoto.
SESSO superior em porcoes e a contento.
CEMENTO de todas as qualidades.
MACHINAS de descampar algodao.
LONAS e brinsoos da Russia.
OLEADOS americanos para forro de carros.
fr'OGOES americanos rauilo bos e econmico?.
VXHO de Bordcaux.
COGNAC superior de Gautier Freres.
PAR ELLO era 3U5os grandes a 3*300.
AGUA florida legitima.
LIQUIMCAO
Ni
LOJA E ARMAZEM
DO
Bonitas fazendas
PARA AS FESTAS
DE
SANTO ANTONIO
E S. Mo
C3EGARAM PARA A LOA
DO
Vara os &cu.aores le engcuho
rercui.
Chil, fazenda bem conhecida pela sna fortidao,
mais largas que ehitas, para roupas d escravos a
2'iOts. o cjvado : ua ra do Crespo n. 20, loja do
uherroe.
roupeiiufis de seda
Ponpelinas de seda de lindos padroes o mais
moderno que ha ebegado no ultimo vapor, a 1^300
o eovado, na ra d i Crespo n. 20, loja de Guilber-
me Carneirn da Cuuha.
FUNDAS
A pharmacia americana de Forreira Maia C
acaba de receber pelo ultimo Vapor um grande
sortimeuto de fundas, e entre ellas algumas de
gotr.raa elstica, as mais recommendadas pelos
mdicos para a cura das hermias : ra Daque de
Caxias *i. 57, ontr'ora Queimado.
Vsnde-se coqueiros pequeuos para mudar-
se : qu jm os quizer dirija-se ao sitio Cafond na
estrada do Paulino Cmara, outr'ora de Joao de
Barros.
Madapoloes
Grande redcelo em precos
N. 65
ra Duqo de Caxias.
Vende-se a piqi do madapolSo cora SO varas a
3*500, 3*300. 4*, 4*500 e 'i, diiv muito fino a
8JB00, C, 84800 e 7*500. do francez, fazenda
superior, com ti metros a {i* peca.
ATJALHADOS
Qraada urtimeoto de? as fjzenda; e custao me-
tro 1*300, 1800 o 2 no.
CHITAS ~
Granl ;ortimcnto. o eovado a 200, 210, 560,
280 o 300 rs.. di las precaile, o que ha de mais
sop-rior a 350 e 4*.
CHAPEOS DE SOL
A0 65
ra Duque de Caxias, acaba de receber um
graala sor tinento veuie a 0$ e i'3 cada um.
AO t,
raa Duque de Caxias, a 2 o metro de braman-
te, puro linho eom pa'aos de largara.
POUPELIXAS DE SEDA.
Ao G'j
ra Dj ue da Caxias, que acaba de receber um
liado sorii neoto dsVtarfiodissiau fazanda?, e ven-
de b|raii*l oo. cu;a o eovado t<600 e l$soo.
vilem 2*i03.
A 2S00
a d7.ia Je gumlanspos: na imcoraparavel loja
do 65 a roa Duque de Caxias .
Ao 65
a ru Di.qoe d; Caxias; grande sorilmento de
cambrai??. t-u-parestes muito finas a 3 pega, dit;.:- tapada- muito floas, peca 43 e mais
preco-.
A 5*000
um eobe'tor d> laa !i-trado, fazenda muito tupe
rior, venie o f.'.;, ra Duque de Caxtis.
PAVAO
NA BA DA IMERATRIZ 60-
DE
FLIX PEREIBA DA SILVA a C.
s proprietarios desta grande estaoeleciaoeato teado em ser ama avultada parcio de
fazenda, e teado continuado a receber por todos os vapores e navios mmeosa porcao
das mssmas, tem re-olvido f.zer orna GRAN'rtE LIQUIOA^O, aflmde demioar o gran-
de deposito e apirar DINHEIRO. be iodts as fazendas que se vende baraiissimo se dio
as amostras, ficando penbor oa te mandam levar em casa das Etmas. familias, assim como
as pe-soas qae negociam em meodr escala, n'este esta.elecimeatose poderlo sor ir em
pequeas percoes pelos mesmos preces qae comprara as calas exportadoras.
ALFAIaTR
que se encarreg de execatar qaalqoer en-
oommenda da tua arte vooiade do fre
guez, e o proorietirio d'este grande esta-
belecimenW e promette servir bem a todoi
os fregaezes qa Ibe boorarm a sna caia.
ALGODOSINHO A 3U O PavSe vende pecas d'algodSosinb de
maito boa qaflidaie, tendoO jardaa eada
pe^a, pelo barato preco de 30500, dito mtii-
tt largo e encorpado i 6^000, dito o me-
Ihor qae tem ^o ao mercado, muito en
corpado e largo para lencoes, pelo barato
preco de 6500, grande peemocha.
MADAPOLAO A 45000 E 45500
O PavSo vende pecas de madapo.'io com
24 jardas, sendo f.izeada moito superior
pelo barato prec> de 4500, di'as com as
mesmas jardas a 44000, ditas finissimas a
5A500, 6^000, 75S00 e 80000. pecbincha.
MADAPOLAO FRANCEZ A (00
O PavSo vende pecas de fioissimomada-
poln verdaderamente francez, tendo 22
metros oa 20 varas, pelo baratissimo preco
de 100000 peca, sendo fazenda que sem-
pre se vendeu 1 i000, e liqui la-se por
este barato preco por estar algjma coosa
enchuvalbada na pona de lora.
ALGODOSJNHOENFESTADO A i& 14280
O PavSo vende verdadeiro algodiosinbo
americano, tendo 7 palmos de largara e
muito encorpado, proprio para lencoes
70OOO a vara, dito da mesma largara sen-
do trancado e maito encornado 1,52*0.
BRAMANTES PARA l^ENQOES A 1*100 2*80035
O Pav3o vende o verdadeiro braaante de
linbo tendo 10 palmos de largura, que ape.
as precisa para umlengol orna vara erma
quwta, pelo barato preco de 20400 vara;
drto melhor de 2*8.0 e 30000, tes-Jo at
de melbor que vem ao mercado 30500
e 40000, assim como cretones fortes para
lencoes, sendo urna encorpada fazenda fran-
ceza com 10 palmos de largara 100 rs.
o metro, e bramante d'algodo com a mes-
ma largura J08OO.
SAI AS BORDADAS A 405O E 60000
O PdVlo vende grande pecinosa em saias
brancas ricamente bordadas, tente cada orna
4 pannos, e veBde pelo barato fejtfo de...
40500 e 60000, sendo fazenda qae sempre
vendea-se por 80 e 100000.
Fzeadas para saias a 10200, 10280 1050o
O Pa /3o vende anpericr fazenda bordada
9fcom pregas proprias para saias, a 10200,
10280 e 105(0 a vara, sendo preciso para
urna saia apocas 3 varas oa 3 i|2.
Aos 3000 corles de cimbris a 205OO
O PdvSo vende orna grande porclo de
cortes de cambraia organdys; tanto brancas
como de cores, sendo com listriobas de
edres tessidas e nlo estampadas, e. liquida-
se pelo barato preco de 20500, cada corte,
fazenda que vale muito mais.
Aos 2000 cortes de cambraias bordadas a 50000
O Pav5o vende ama g-ande quantidade
de cortes de cambras brancas bordadas
para 'eslidos, sendo com os desenhos mais
lindos e mais vistosos qae tem viudo ao
mercado, tanto em listras corridas como ada-
gonaes, e com muita fazenda para um ves-
tido, e jiqnida-se p*elo baratissimj preco de
50000, sendo fazenda de mu.to maior va-
lor, grande pecbincha.
CAMBRAIAS
O PavJo veade grande quantidade de pe-
cas de cambraias brancas lapadas e trans-
parentes, teado de 30 a peca at i mais
boa que vem ao mercado.
CHITA A 160 RS.
O Pavao vende chitas largas com bonitos
desenbos e cores fixas, pelo barato preco
de 160, o eovado, grande pecbincha.
LAASINHAA 160 RS. O COVAD3
O Pav3o vende bonitas ISasinhas transpa-
rentes pelo barato preco de 160 rs. o eova-
do, pashincba na ra da Imoeratriz n. 60
CORTES DE CASSA A 20500
O Pavao vende bonitos cortes de cassa
franceza viudo cada om em seu papel, pelo
barato preco de 20500 o corte, ditos maito
lindas 30000, pecbincha.
CASSAS FRANGEZAS A 200 RS. O COVADO
O Pavao vende bonitas cissas de cores
para vestidos, pelo barato preco de 200 rs.
o eovado ditas thissimas com os desenhos
mois modernos que'tem v.ndo ao mercado,
pelo barato preco de 500 rs.
CRETONES
O Pa'ao veadt floissimos cretones esca-
PAVAO
ALSACIANAS A 15200
Chegaram as mais lindas alsacianas sen-
do nma nova o elegante fazenda de 13a
om bnlbantes listas de seda e ba-tante
larga, para vestidos, sendo n'esle genero
o qae este anno tem viod > de m is gosto
*o mercado, e vende-se 10200 o eovado.
CRA.NADINAS JAPOEEZAS A 800 RS. O COVADO
Chegou para a loja do Pava" esta nova
fazenda com o nome de granadinas Japone-
zas, sendo nma boni a fazenda de 13a com
bonitos qaadros de seda, propria para ves-
tidos, tendo de todas as cores, e vende-se
a 800 rs. o eovado.
ATLANTAS LAVRADAS A 800 RS. ^O COVADO
Cbegoa e.ta nova fazenda com o nome
de allanta, senrio urna delicada fa?enda de
la, p?ra vestido?, qie vende-se pelo bara-
to preco de 800 rs. o eovado.
NOVAS POUPELINAS DE SEDA
Chegou para a kja do Pavio om grande
sortime lo das mais lindas e modernas
ponpelinas de sada, com os mais delicados1
padres e <.U muito phantasia, qae vende-se
por prec muito barato.
CAMBRAIAS BRANCAS LAVRADVS A 4J
Vndese cortes para vestidos de cam-
bnia branca lavrada, sendo fazenda muito
fina, pelo barato preco de 40 cada corle,
astim como um grande srtimeoto de ditas
lisas, lapadas e transparentes, que vende-se
(Sor mecos do que em ootra qualquer parte.
CAMISAS PARA INVERN
Chegou para a loja do Pavao om grande
sjrtimenio de camisas escora i encorpadas,
prova d'agua, seodo proprias paraaes-
taco do invern, e vende-se por precos
em conta.
TOALHAS ALCOCHOADAS PARA MESA A 3*500
O Pavao vede .toalhss brancas de fustSo
alcochoadas, propiias para.mesas, sendo
bast.-nto grandes pelo barato preco de
30500, ditas encorpadas muito grandts 70.
CHALES DE MERINO' A 20500
0 Pavao vende cbales de merino muito
grandes e eucorpaios 2500. ditos
imiucao de chinezei 20500, ditos pnetos
de renda com 4 ponas 20000.
CHALES PRETOS BORDADOS
O Pavao vende os maiores e melbores
chales de me in pretos ricamente borda-
dos com largas franjas de retroz, e vende
por menos do que em outra qnalquer parle.
CAMISAS PARA HOMENS
0 Pavao vende um grande sortimento das
melbores camisas iuglezas e francezas com
peitos de linbo para todos os precos e qua-
li'iades, assim como ditas de ditos de
algodo para todos os precos e lmannos,
tendo tambero para enancas, e no mesmo
estabelecimente tambera se vende ceroulas
de liaho e algodSo, tendo para todos os
pre;os, assim como meias croas ingltzas
para homens meninos, que tudo se veade
por preco maito limitado.
CORTINADOS BORDADOS
O Pavao ;tem constantemente um grande
sortimento dos melhores cortinados borda-
dos para camas e jauella?, que vende-so de
80OO al ao mais rico qae costuma a vir
n'esle genero, assim cerno bonitas cambraras
adamascadas, tanto tapadas como transpa-
reotes, proprias para o mesmo fi n, colchas
de crochet, damasco para camas de noivas,
o cortinas, e vende-;e no Bazar do Pavao.
LAS1NHAS BARATAS
O Pavao tem um g:ande sortinento das
mais bonitas Iasinhas para vest ios, lendo
de todos os precos cores e qualidades.
principiando da 200 rs. para cima; porm
tao grande a quantijade que seria enfa-
dnos espec^icar qnalidade por quaudaie.
s a vista do freguez e das amostras se Ibe
vender5o por precos 15o cmodos que
ngngueo dexr de fazer um vestido de
laa por tao pouco dinbeiro.
MACHINAS PAR
GRANDE ARMAZEM D VARIEDADES
EMPORIO COMMERCIAL
15Ra da Imperatriz16
LYSSES & 1RMA0
Neste grande estabelecimento encontrar o respeitavel publico um potico de
todo, que vendemos por precos muito resumidos por ser o systema que adoptamos
vender barato para vender moilo, e tirar-mos apenas 10 % de lucro do descont qae
temos das casas importadoras; e garantimos aos nossos fregueze que podemos fazer as
mesmas vantagens qae as casas acreditadas m vender barato. As pessoas aoe nos ben-
rarem com sua freguezia encontrado em nossos iratos sempre a lealdade constancia
divisa deste estabelecimento. Chamamos aitencSo do respeitavel publico para a graBde
variedade de artigos de que se compe este smptuoso estabelecimento, coio abaixo
se segu :
W
COSTURA
Cbegaram ao Bazar Universal da roa Nova
n. 22, um sortimento de machinas para cos-
tara, das melbores qualidades que existe na
America, das quaes muitas j sio bem co-
ndecidas pelos seas autores, como sejam :
Weller Wdson, Grover & Boker Silen-
ciosas, Weed e Imperiaes e ootra3 muitas
que com a vista deverao agradar aos com
oradores.
Estas machinas teem a vantagem de fazer
o tra'ialbo qus 30 coslureiras podem faar
diariamente e cosem com tanta perfeigSo
como as mais perfeitas coslureiras. Garan-
te-se a sua boa qnalidade e ensiaa-se a tra-
balbar com perfeico em menos de orna
hora, e os precos sao to resumidos que de-
vem agradar aos pretendentes.

fe. 9

V t9


%
>.
* %"%
nico
34
legalmenta autorisado e approvado
pelo conselho de sade.
NICO DEPOSITO
em
PERNAMBUCO
Pharmacia e drogara
i de
BARTHOLOMEU 4 C.J
-Ra larga do Rosario34.
C'ryaes e rlflroa.Grande sorli-
mento de lindas garrafas para vinho, de
vidro Bacarat a 60, 70 e 80000 par, bo-
nitas compoteira8 de diversos gostos e pre-
cos, tacas da cbrytal para chmpagie ; c-
lices de vidro verde fino* para vinbo do
Rheno a 20300 r?, a duzia, ditos de dito
rouxo para vinbo Brdeaox a 208O rs.
a duzia clices fidos para licor a 30500 rs.
a duzia, copos finos lapidados para agua
a 40500, 0800 e 50OOOrs. a duzia, escar-
radeiras de vidro de cores a 30500 e 40 e
par, g ande sortimento de globos de vidro
para candieiros, cbamins para candieiros a
200 e 240000 o cento, e a 240, 320 e 400
rs. cada urna, pratinhos de vidro para copos
a 400 e 500 rs. nm.
Perfumarlas. Saboneles fiaos e
grandes a 10500, 10800 e 20400 a duzia,
d.tos inglezes o que ba de melbor a 20 a
duzia, ditos pequeos transparentes a ti-0
rs. a duzia, lalinbae de banha de familia a
80 e 10 rs. nma, 000 e 1200 rs. a duzia,
frascos graudes com bauha a 640, 80a e
10000 rs. oleo de Pbilocome a 800 a 10000
rs. o fiasco, dito de babosa a50 e 600 rs.
o fiasco grande sotimento de agna de co-
lonia, agua Divina, agua Florida, agua fran
Gangas de linbo para roupa de enancas
a 420 rs. o eovado, brim de liaho branco
trancado muito superior e a 10300 e
107OC rs. a vara, dito pardo de linbo a
320 e 500 rs. o eovado, seroullas france-
zas de cretone e de linbo 10800 e. 20500
r. urna. E outras muitas fazendas que
vendemos por precos razoaveis.
Porcelanas e toncas.Delicadas
canecas de porcelana esmaltadas para caf
80 a duzia, ditas de ditas com frisos de
cor 60 a dnzia, canecas de porcelana bran-
ca para creme a 305CO a duzia, copinhos
de porcelana branco para ovos 10O
duzia, tigellas de porceUm branca para
caldo 500 rs. ditas grandes para farinba
a 10, b ni tos aparelhos de louca ingleza
com froiso de cor completos par jantar,
constando de 20 duzias de pratos diversos,
2 sopeiras, 1 saladeira, 8 pratos eom lam-
pa, 4 molbeiras, 16 pfalos travessos por
1200, ditos completas pata ahnoco da mes-
ma louca 110, grande sortimento de lou-
ca a mi Isa, constando de ralos eom lampa
sopeiFas, molbeiras, pratos travessos, pra-
tos avolsos com frisos de diversos lma-
nnos, pratos com coras i 20700 a duzia,
Ca, tnico Oriental, extractos finos inglezes .ilos Pgode Chinez, grande quantidade de
e francezes, pos para dentes, pomadas ex- tigellas pintadas de diversos tamanbos,
posicao, copos grandes a 20500 rs. cosme- Dules bacas, que se vende por mdicos
tico fino, pacotes de pos de arroz a 400, PreCos.
600 rs. om, bones as par) pos de arroz a
400 rs.
Chapeos.Chapeos de seda preta e
'1080020 e 2^500, em grande sortimen-
to de jarrss de diversos tamanhos e gostos
de 50 200 o par,castcaesde vidro de cor
para vela 30 o par, lindos pratibos de loa-
Para
ALPACAS DE CORDO 640 R8,
ros matizados, proprios para vestidos e
chambres, pelo barato pre;o de 640 rs. o
covaJo, dilos de fl rios, proprios pira co-
0 Pavo vende as maU lindas alpacas de berta, sendo fazenda muifo encorpada pelo
corlo para vestidos e roupas de criancas barato preco de 80 rs. o eovado.
oelo barato preco de 6i0 rs. o eovado, I naquins eu casaquinhes a 200 e 255
dilas finissimas com os mais lindos lavoree1 O PavJo vende basquinas oa casaqnhos
imitacao de agraJanas 800 rs. o eovado, e se,a Prttos ricamente enfeitados, pelo
bonitos glacs com delicadas cores e lus- baratisimo prtg >de 200 e 250030, sendo
trosas como seia 10000 o eovado, e ou-;0'.10 modt-raos, assimco-no ditos de ero-
tras muita
vestido, na
s fazendas de goilo e luso para cuel e redas Pretas ane se vendem muito
ra da Imperatriz n. 6o. em C00'9' Da raa a Iperatriz n. (9.
Chitas p:itraacada8 paracoberlas a 3C0 rs. o corado
Pura cabera.
O qae lia de neffior n Me genero acaba de re-
ceber o B izar Victjria, rna do B.irao da Victoria
(an'.ica ra Nova o. 2), f5) di olliraa moda, pre-
par !do com goto e chegados ltimamente de
Pars.
lape
POUPELINAS
O Pavao reoebeu as mais delicadas e me-
bores ponpelims de seda para vestidos,
com os mais mojemos lovores, e outaas li-
zas com as eflres mais novas que tem v.n !,
vende-sn 20 como delicadas sedas de listinhas, tanto
para vesti los de sen loras eomo de menioas,
q vende-se 20000 cada eovado.
ROUPAS PARA IIOMisNS
O PavSo tem eonstantemen/e um grande
^'riimento de roupa, tanto de panno como
le brbg br neo e decores, da ease-
mira-i, p?n todos os precos e qualidades,
tambent se manda fazer qaaLquer peca de
ohra c m Ao aceio e promptido, para o
que se tem am perito i
O Pav3o vende chitas cntancadas com
delicados desenbos para cobertas pu corli-
nas^e cores fixas, sendo fazenda muito en-
corpada pe>o barato preco de 360 o ceoaJO.
E3PARTILH0S 405OO
O PavSO venda os mais modernos e mt-
Ihores espartilhos, tenlo de todos 03 ta-
manhos, pelo barato preco de 40500
CASEWIRAS
. p P;iv5o vetde um elegante sortimento
de delicadas casemiras iogleit, sendo to-
das de 13a e maito levesinbis, timo pro-
prias para homens como para criancas, e
aitas mais encorpadas, tenlo de ama e da
FIO
i saceos e foguetelres.
SACCOS
PARA ASSUCAR
CERVEJA DE MABCA
Eogarrafaia especialmenie para o Brasil.
Charutos de Havana
Lona para velas
Cambraia Victoria
As verdadeiras trazem os nmeros estampados
as pecas e nao as eiiqaetas.
Vendem-se
Em casa de
Jfi T. JEFFERIES & C.
4b Jiua do Commercio 46
iBRINS DE ANGOLA
OS LEGTIMOS
Trazem em eada peca um nilhe-
te com o nome
DOS
nicos importadores
________T. JEFFERIES & C.
Glande
LIQUIDACAO.
Na ra do crespo n. 20.
Loja de Callherme.
Laas de cores uiiuda3 a iBO rs c eovado.
o .?n\raante do linh0 eom l0 palmos de largnra a
2o00 vara.
Chilas fclaras e escaras a 160, 200 e 210 s> eo-
vado,
Bitas rlscados prassianos 280 o eovado
Ditas chinezas para cobena a 2i0 o eovado.
Lambraias, organdys mindas a 240 e 280 o co-
Va Q 0.
Ditas borladas brancas e de cores para corti-
nados, a 320 o eovado.
Ditas bispo lisas Boas a 33 a peca.
Dilas brancas com 10 varas, a 3*000 e 3*500
a peQa.
Bita Victoria, a 4* a peca.
Mussolioa branca, a 400 rs. o covido.
Madapolo francei, a 6 a peca.
Dito ingle de bom a especial, a 4*000, o, 62
e7* apega. '
Algodoshbo a 3*, 3*500 e 4* a peca.
Alpaca de cor com listas, farenda superior a
-loo rs. o eovado.
Bita branca, com flores miadas mateadas a
oou i s. o covad 3.
Bita preta coai fljr branca, o 500 rs. o co-
V3I0.
Bitas de cores padrdes miados e modernos a 360
r.'. o eovado.
Lencos de cas3a com barra de cor, a 120 rs.
cada am.
Ditos de linho embainhados a 4* a dazia.
tnila, fazenda bem conhecida pela sua fortidlo,
mais larga qie cbita para roupa de escravos, a
200 rs. o eovado.
Casemira preta superior, a 1*500 o eovado
Lories de casemira de cor, 3*500, 4* e 5*.
Lortes de meia casemira, a 1*!00.
Casineta preta e de cftr, a 300 rs. o eovad3.
Ganga amarella lisa e de lista, a 360 rs. o co-
Qulnqullharlas Ricos candieiros
para gaz de vidro e porcelana, feitio de jar-
ro, I4(j e lacada nm, dilos de vidro
de castor branco forma Vctor, para homen|de cores 6, lamparinas, grande sorti-
a 14 e I2)JC00, ditos de palha ventilado* ment de vidros de metal para dependorar,
res a 3)5200 rs., ditos prelos de feltro copa I para cima de mesa e para parede, !<$6O0
redonda a 30500 rs., ditos brancos a '
3(52 0, ditos de merino e de seda preta de
5^ a 7jJOO0 om, ditos de palha para crian-
Ca de 2(5 a 2>55O0 rs. um, bonets de panno,
preto enfeitados para meninos a 35e 3i550 ca esmaltado cora lampa para sardinbas e
rs. am, cuapelinas de seda enfeitadas para potras 25 2#W0 cada um, lindos bolea de
baptisado de crianca a 3 e 3$500 rs. am 'ou?a da Clvna 25500 35 e 3,5500 cada
bonitas cbapelinas de tilo de seda branca | om, sextinlias de vidro de cores com azas
enfeitadas para senhoras e meninas a 65 para cartoes 15500 25 cada nma, bonitas
a 75000 orna, chapees de sol da seda com q'iaitinliis hamburguezas de'45 55o par,
cabo de marfim a 95500, 115,145 e! copos de barro, bonitos temos de bandejas
17500J rs. um, ditos com cabo imitacao de! o\b$ 115, ditos qoadrados 7&, grande
unicornio a 95 e muitas outras qualidades' sortimento de bandejas avolsas de 15300 i
tanto para homens como para senhoras e 25600 cada urna, ditas para farinba i 15200
criancas, sendo de percale 15300,155 JO nma, talheres de facas com cabo de me-t
e 25000 rs. fino 125 a duzia, ditos de ditas cabo de
Fazendas. Lindos e modernos cortes osso finas de 5JJ500 105 a dazia, colhe-
9 percale de barra com flgurinos a 75000 res de melal *n0 Para S0Pa a H duiia,
com 14 covados, bonitos cnes de seda dilas de dil Dara clia a 2*40 a dazia,
1 conxas para sopa e para assocar, port-braa
zas de lato 500 rs. am, lindos paliti-
ros de porcelana branca fina 15200,
com 21 covados por 285000, corles de cam
braia branca fina com babadinhos, borda-
dos proprios para partidas a 75000; tendo
8 varas de fazenda para o corpoe 15 varas -*500 25, 35 e 45 cada am, galheteiras
,u i....j ._... j. ... de 3 e 4 yidros.
de babados, cortes de 13a escosseza com
15 covados a I350OO, finissimas e moder-
nas cambraias brancas com listras a Impe-
ratriz peca de 10 jardas 95000 ditas mar
ca bispo fc Victorh de 45 a G600 rs. peca,
cambraia branca para forro pecas oe lu
jardas a 25.00 rs., bonitos cortes de laa
com 16 covados a 55500 rs., ditos de
cbaly a 550OO, pecas de cambraia branca
de salpicos com 8 1|2 varas a 55500, bo-
nitas I3as de listras a 560 rs. o eovado,
Calca Jo.Bolinas de bezerro para
homem 65 o par, ditas gaspiadas para
senhora 35 e 35200 o par, dilas de ditas
para crianca a 25 o par, sapatos de tapete
e de tranca para homem e senhora, de
15500 15800 o par, ditos de tapete ave-
ludados para criancas 15 o par,
Mhideaas Dnzia de carriteis de li-
nha de Alexandre 200 jardas 920 rs.
caixa com 50 novellos de liha branca
grande pecbincha de 13as finas de bonitos. 680 rs., 13a muito fina para bordar bonitas
padroes a 260 rs.o eovado, fazenda que,cores 6M0O a libra, duzias de caixinhas
vale 400 rs., bonitas e finas chitas france-jde grampas 400 rs., duzia de caixinhas
zas de nma so cor a 300 o covad.), perca- de alfinetes pretos e brancos 130D, le-
Snttaorn e de de,cados Padr5es a ques de papel para o tbeatro 200 rs., di*
320 e 360 rs. o eovado, finissima cbita, los de madeira emitac3o de sndalo, muito
franceza el ira a 340 r, o eovado, chitas bonitos 25, thesouras finas depona tor-
escuras franceza finas a 260, 280 e 300 rs. ta para unhas 65 a dazia, pentes trans
o eovado, ditas para cobertas bonitos pa-1 parentes finos para alizar 25 a duzia, ca*
droes a 360 rs. o eovado, bramante ,dirco de linho de diversas larguras raneo
a!Jn com i0 palmos de Iar2ura aia 36 rs- a dazia de Pef"- trana de Iaa 9
25^00 rs. a vara, esguiSo de linho finissi- fina de cores para debrum 240 e 400 rs.
mo a 250vO a vara, benitas alpacas de urna a peca, tranca branca de caracol 560 rss
s cor para vestidos a 5C0 rs. o covaioja duzia de pecas, trancas de laa de e6re-
setiB de a!god3o de diversas cores, bonita de caracol 600 rs. I duzia de pecas, sa.
fazenda para vestido de senhora e roapa taxe branco de algodao 280 rs. a dnzia de
pecas, caixas de agulbas francezas 4 papis
de crianca o 500 rs. o eovado, riscadinhos
finos de cores a 280 rs. o eovado. cbita
preta fina a 280 rs. o eovado, guardat.apos
de linho para almoco oh cb a 25600 e
35600 rs. a duzia, ditos de dilo muito fi-
nos e grandes para jantar a 85 a dazia,
servem para toalbas de m3os, toalhas de
linho grosso a 500 rs. cada urna, ditas fel-
pudas a 800 rs., coixas brancas de algo-
dao com barra e franjas, grandes a 45900
rs., ditas braDcas e de cores de 257U0 a
por 2 JO 240 rs. o miiheiro, aguloas pars
crochet, toncas de la francezas maito boa
nitinbas para criancas 800 rs. orna, cai-
xas de superior paptl amizade 700 rs.,
ditas de dito de cores i 800 rs., caixas de
100 envelopes 500 rs., papel alraaco
pautado, dito de peso, dito paraforro.de
casa, meias cruas para criancas 35500 a
duzia, e inglezas muito finas sem costura
de numero 2 8 de 45500 8$mi dn-
45500 rs. cada urna, bonitos cobertores deizia, meias para meninas de todas as idades
laa de lindos padroes a 85 e 135000, ditos 35500 a duzia, ditas inglezas sem costu
de pelu de lontra cota duas vistas a 145,
camisiebas de esmbraia bordada e enfei-
tadas a 25500 e 35000 rs. cada ama, \i>ti
ra para homem 55500, e muito fiqas
65500 a duzia, dilas c m p de eor 65 e
85500 a duzia, superiores meias inglezas
dinbo3 de cambraia bordados para baptisa-para senhora 65, 85, 105 e 18$, lavas
dos de criancas a 65 e 12500O om, cami- de fio da Esc ssia finas brancas e de cores
sas bordadas para Senhoras a 55500 rs.
ama, pentiadoros de nanzuk bordado para
senhoras 45500 rs, om. caixinhas com urna
dozia de leocos de linho finos abainhados
por 6i000, lencos de cassa finos com bo-
nitas estampas a 35000 rs. a duzia, dit s
grandes de cambraia com cercaduras a
para senhorn 35 a dazia, superioife lu-
vas de pellicas brancas, pretas e de cores
para homem e senhora, grande sortimento
de bengallas, espingardas para cianeas,
brincos e alfinetes de burraoba para loto, e
correntes para relogios 800 rs., jogos de
vispora 320 rs., grvalas de seda de 200
Algodao iargo marca T a 5* a peca.
Da-ae amostras cun ponhor.
3*0000 SACCO.
venie-89 farioba da mandioca era*perfeito esta-
do a 3* o saeco : no escriptorio de J >aquim Ge-
rardo de Bastos, ra do Vigario n. 16, primein)
andar.
-- Vende so a taberna sita ra da Conquista
duas larguras, que se vende o mais barato L1: p,r^.r!!.p,ra Pri?iplfd*V <"> poo^s. fn-
*' des a tratar na rae.ma. V*ade-e em r?5o io*
l don) estar aoeme.
possivel, na ra da Imperatriz n. J.
5400 rs. a d-zia, ditos pequeos de cassa rs. 3 25500 cada urna, grande sori
com diversos desenhos a 15200 rs. a duzia, | de boloes e goarnicoes para camisas,de fio-
bonitos lencos de cambraias bordadas a 15 mem de 400 rs. a 25 cada urna, botes de
um, -cobertas feitas grandes de chita fran- madreperola grande e para colleles, gcande
caza a 25300 urna, coberiores bramos de\sortimento de abotoaduras para coHotes, e
la coa- barra a 25500 e 35000 rs., alpaca' ditas de os^o para nalitots e colleles. groza
preta sarjada a 500 rs. o eovado, dita brau- de boloes de osso para caifa 240 rs.,
ca finas a 560 rs. o cavado, dita prea de Ipecas de fita de sarja de cores sem beira de
de 440 a 800 rs. o eovado, seda preta a n. 1 700, ditas de dita de selim estrella
500 rs. o eovado, grosdenaplus branco com'e 1 rgas e 240 500 rs. pecas de fitas
toque da mofo a 640 rs. o eovado, jap3o de veludo estreita preta 610 rs. dilas
de seda encarnada a 900 rs o eovado. fiois-i largas, le muilas eutras miudezire que dei-
sima bibantna de listras brancas e par- xajaos de mencionar porse tornar eafado-
das a 640 rs. o eovado. Inho.
Este estabelecimento acha-se aborto^Jesde as 6 horas da machia as 9danoile.
15Ra da Imperatriz15
EJIIP01IIO CMKMEBCIAIi
LYSSES i IRMAO.
t
i
-A


Ditro da Parnamouoo ^ Sabbudo 22 tle Julho J I71


y
I
I.
**
DO
CYSNE
64 RUI DA IIHPER4TR1Z \ U
DE
FIGUEIREDO & LOPES.
Os proprietarioa deste novo estabelecimento. certos de que o meio de adquenr
nuraerosa freguezia vender barato, servir bem e haver sinceridadade nos tratos, d3o
nos afastamos deste camiobo para bem corresponder ao favor qae nossos numerosos
fregaezes dos tem dispensado.
Gomo anda temos algomas fazendas das primeiras compras, resolvemos fazer
redoli era algnmas deltas, para o qae chamamos a altenco do nspeitavel publico :
SET1N3.E GROSDENAPLES DECORES.' Capellas muito lindas para norvas, pelo
COFRES DE FERRO
FOCES1 FERRO
Recebemos novo sortimento e vendemos
por manos do que ouiro qualquer. ^
Laas Saboya.
Ainii temos ara resto desta linda faren-
da e para acabar vendemos por 900 rs.
Cries a Minerva
Ainda tem s alguns destes lindos cortes
com listras de seda, rom 19 covados, pan
acabar vendemos por 20.
Cortinados.
Recebemos nevo sortimento e vendemos
p>r8A 9f, W, W, W e 22, cada
par
muito
lindas.
Camisas de meia a 941000 a duzia, pe-
cbincha.
Carobraias de cores.
Temos o melhor e mais lindo sortimento
de cimbraia de cores a 5Q0 e 5G0 rs. o
metro.
MEIAS.
Recebemos meias muito finas tanto para
senhoras orno para horneas, meninos e
meninas.
Gbapos de s. I.
Recebemos chapeos de sol com cabo de
| marGm que vendemos por 13 185000, di-
Estes artigos acbam-se a venda
em casa dos importadores
Shaw, Hawkks & C,
ROA da Cbz n. 4.
Cambraia para cortnados a 100 a peca|tosde cabos de canna 9)M1)J e li00t
ccl?- ,,v?ra.8, ., ., n.nn Cortes de cambraia de cor muito lindos
.'fi ados com seo competente figuri-
no, tem 18 covados por 8#000.
BASQUINAS.
Recebemos basquinas de seda ricamente
de'enfeitadas que vendemos por biraiissimp
8 varas e meia.
Dita suissat transparente muito flna.
ORGANDYS BRANCO
Temos racebido novos organdys
4300 rs., ditos de 60 e 80000, este ulti- preco.
mo tem listras assetinadas. Ves'.uarios para meninos.
Esparlilhos Recebemos vestuarios de foslSo muito
Recebemos novo sortimento de espartilhos bem enfeitados que vendemos por 40500 e
wglezjs muito grandes, ,3o de linho. 53 qi hranco bordado muito fino, dito
Vestuarios para baplisados, bordados com salpicos dito Dreto com salpicos e liso.
mBito lindos a lOCOO, barato. Cambraia absrt a imaco de croch de
Camisas francezas, inglezas e suissas de cores e branca.
20 at 40300 rs., ditas bordadas muito finas i BRINS.
de 80 ate 100000.
MECEJANA.
E' ama fazenda branca muito linda e fina
para vestidos de senhoras, tem a peca 30
jardas e custa 180 e 20000.
Panio abretanhado largo e bom. peca de 60500 rs.
Recebemos o superior brim de Angola,
dito pardo para todos os presos, ganga fran-
ceza a SCO rs. o covado, superior.
O Pannos finos.
Temos pannos pret s finos de 30500 at
20 varas a 1(0
TAPETES.
Recebemos novo sollmenlo e vendemos
mito barato.
Temos grande sortimento de saias bor-
dadas e vendemos muito barato.
CORTES DE LAA A SIMIRAMES.
E' urna linda fazenda com os enfeites
correspondentes, guarnecida a saia com cores fizas pelo baralissimo preco 440 rs.
una franja de seda na barra, vende-se o covado.
Recebemos casemiras de cores para 30
at 30500 rs. o covado.
CHITAS-
O Cysne tem o mais lindo sortimento de
chitas para todos os precos e qualidades.
Bareges cotn listras de setim com lindos
padroes e muito modernos.
Crotones claros com lindos padroes e
por 400000.
Cortes de cambraia branca aberta, bor-
dadas moito lindos, vendem-se por menos
do que em ootra paarte.
Ditos bardados na barra, de cambraia
transparente, por 80000, muito barato.
Luvs frescas de pellica para homens e
senhoras do acreditado fabricante Jouvin.
Fazendas para luto vendemos por mono6
que em rutra quaiquer pane.
A'pacas, caoioes, princezas, bombasinas
carabrau preta, < te. etc.
Deixarcos de annonciar muilas outras fazendas por nao se lomar extenso e en
fadonho aos nossos fregu s. ,
Ra 'Ja Imperatriz 11. 64.
FIUEIREDO & LOPES.

Noac-kM aro proeeo'mais pf rfeiio e que n>
*ja de lalferru a *aii*tazer as exigencia mais
acera* da aeriptora A ib 4r ftadiiwiDa e nao precisa de cuida-
ba algni. para m cooiemr na tioteiro lenipre
cora a lawa c4r, k borra, crsta, Dolor na am
toda ilas Muflas inherentes toda as timas
at agora cocheeida*, anda mesmo do raelhores
atores ectraogeiros.
Sobretodo, *te eitinavei prooeto nao ataca a
pautas da ac, antes peto contraro, a rwnna
aqoire um temarte donrsdo qae, sendo icteres-
mote, a>s provettoM.
Eeta lint, o tem especia Intente rara copiar,
di comtaao dnas, re, oa mai capia um n.es
iepoi de jcrpta ; predio, poras, deixar-ltie
o papel itom molhado tem o eoxngar com o mala-
borrao, ijorqoe nao ha o risco de borrar. Para se
tirar mai de ama copia, nao se aglomerara tan-
ta* folnas enasta copia se qaerein tirar, ma
vaa-se &;ro o original tirar ama tanta cnanta
rtdeeju), tem que o original fique prejadieado
Pla extractes.
Occorre aqai dleer que, para eopiar importa
nMiUa iaieMif Meia a oaailiMd, em e qae a me-
r tiata aao satufas, a a defeito recae fempre
a tinta) foa mq vetea que meso
catpa dxb.
A dupla alicaae desu tinta extremamente
ES &* *"*****
cripta soffre o choque de acido fortissimos, sem
se decompr; >ra, se oa acido nao tem acco so-
bre ella, muito menos a accio do lampo a pode
derruir; isto pianito!.
Nao j ao eommerclo que este meo producto
Tfo ser mil ; o* protossores do collegios, invest
gando todo 01 meios para o adiantsmenlo do
seas discpulos, tem approveitado esla tinta, que
com razio a acharam apta para desenvolver o
gosto nos edecando, em conseqoercia da belera
da rr e facilidade da correr na peqnena pela sna
liquidez. Ha exemplos de enancas qae hav
muito tempo tioham urna repugnancia extrema
para a escripia, logo que fni admittida esta tinta
no coliegio, apoderou-se dellas a enriosidade e o
go/ to, e penco tempo depois o fea adiantamenlo
era manitcsto.
Esta tinta, par de tantas vantageos, tero na
nico inconveniente, deteriorare ao contacto de
outra qualquer; cenvra pois te-la em tinteiro
i-tintos 1 menor vislurntre de nutra tinta, e evi-
tar escrever coma penna .uja do urna preparaco
ditTerente e incompativel; verificanfio isto, nao fia,
razan par se osar de tinta orne nao seja a VIO-
LETA EXTRA-FINA DE MJtTEHtO. **
Observaijao.
Diversa faJsrncacdes e semelbancas tem apna-
fe*Mlo, raja 4arabi!ldade dovidosa. Os Srs.
".nrea.pvlaji etilar o engao dirigindo-se
epediado atinu qoa to
4. C, Montan.
HYDBOLEO LITHOTRIPTICO
AJVTI BHRU9ITICO (40TTONO
ESSENCIALMENTE EFFICAZ E IFALUVEL EM DESTRUIR AS AREIAS E
EVITAR A SA FORMACO
Guiados j)elas iodicacQes de moitos abalisados chimicos, e mdicos dislinctos, que
se deram ao estudo e avfripuacSo das causas que produzem os pjdecimentos de reu-
matismo, golla, areias dos rhitis, bexiga, figado, e d'outras visceras; e aos ensaio di*
meios prepriospara cural-os, chegamos a obttr um remedio, que nunca desdisse a sua
actividade contra os ditos padecimentos. .
Nao nicamente baseado em tbeorias que tanto avancamos, mas sim nes satis
facinos resultados ohtidos da sua applicaio, as innmeras experieoass, que com tile
flzemos ; e deste modo, seguros de seus beneficios tffeitus, afutametiie o recommenda-
moss pessoas q e fofTram algumas das molestias cima ditas, ou d alguns oulros pa-
decirmntos do apparelho urinario, taes como o diabtico, gljcosurico albaminurico
etc.
Escusado seria observar que se nao pode designar om numero determicdo de dses
de um medicamento para curar todos os individuos que padecam da mesma molestia ;
pois que a cura est dependente de diversas circunstancias, inherentes difpoMr,3o na-
tural ou compleicao, de cada nm delles; mas comtodo, cerio que o hydroleo htho-
triplico anti rheumatko e gottoso prodez sempre acora desojada, qundo se persista era
toma lo o lempo preciso para obte-la; devendo ter-se em vista que quanlo mais invete
rado est o mal mais se deve insistir na applicacllo do remedio.
Podemos fSmbera aOancar que, por mais continuado que seja, o uso deste reme-
dio nao causa dsarranjo algom as vjas digestivas, mas antes, pela propriedade eminen-
temente tnica, que lambem possue, fortifica o estomago, torna mais facis as digesioes
e, nlo porteas vezes, tem feito desapparecer diarrhea, que eram entretidas pela debili-
dade geral do appjrelbo digestivo,
MODO DE USAR.
Tomamre do hydroleo lythotriptico, nos primeiros qHalro ou cinco das, duas co-
llieres de sopa, em agua assncarada, leite, cha ou caf c>m leite, e mesmo sem mista-
ra alguraj, na occasiao do almoco, e outras ao principiar a jantar.
No quinto ou sexto da e seguintes, tomam-se do mesmo mododit), tres coiheres
de cada vez.
Se as ourinas da pessoa doente depositara grande porco de areias; se as dores
nephriticas, rheumaticas ou gottosas sao constantes; em fim, se os padecimentos s5o
fortes, tomar-se-bo quatro coleres de cada vez, oa tres vezes no dia, a tres colheres
de cada urna.
Quando as areias, ou outros padecimentos, tem diminuido, torna-se s primeiras
dses.
Pelo uso do Hydroleo Uthotriptico vao sendo mais raros o apparecimento das areias,
os c*res nephriticas, rheumaticas e gottosas at quede todo desapparecem: neste punto
pode dispensar-se o remedio: til, porm, corno preventivo, tomar cada semana urna
ou duas dses delle.
Pelo que respeita alimentac5o, deve ella ser reglada de modo que nao sobrecar-
regne o estomago, e em quantidada tal que possa ser fcilmente digerida.
A melhor bebida sem dovida, a agua pura, mas tambera se pode usar de mho
simples ou pouco alcoolico. De cerveja e vibos fortes, poucas vezes.
Sobre ludo o que muito recommendamos, grande exercicio, sem fadiga, pois que
elle muito contribue para a rapidez da cura.
N. B. Depois de tirar-se do frasco a porc5o que se yai tomar, deve bayer o maior
cuidado em o arrolhar immediatamettte. .^ r L, ^9fc.. fc
TJnico deposito emPrnambuco
Pharmacia americana de Ferreira Maia & C, ra do Duque de Caxias n. 37, (ao-
tiga do Qaeimado.)
a. a
w?
O B
s va
Sis-
pf
o
Bj O
-, ce

a H_
ct. a>
S 3
< o
09 tj
a, 5"
B
T3 ai
|f
i.|
3 O
8
<
a

3
re
*>
O
ce
39
te
m
(i
00
-o
-t
O
<
IB
3
ce
re
3
rs
re
5"
x
"5

os p.
-, 9
00
t
te
p
=r
o
CD
co
5
O
O
-. B
o
3
P9
I
CO

O
(t
00
ce 5
o B
x =
re 1
B 2.
re. "
l
re c
te
O
"1
re
00
O
a. 2.
o o
00 -1
pe re
Sao finalmente ebegadas a esta praca pela segunda vez as verdadeiras preparaceS
do Dr. Radway 4 C. de New-York.
Depois de alguns annos, em que as falsiflcacoes de Haroburgo e mesmo deNev-
York tiveram entrada neste mercado, aproveitando-se do bem merecido conceito qot
estes remedios haviam alcancado por seus maravilhosos effeitos consegmram introduzir
se, illndiodo o pnblico iocanlo, com orna redoccSo de pre^o, minificando o verdadein
mrito destas admiraveis preparac5es, imitando as verdadeiras; porm desacreditan-
do-as com sos millos effeitos, tembron-se o autor de fazer a declaracJo abaixo, e
dar diplomas aos que venierem os seus legtimos preparados.
Previna-se o respeitavel publico de que as verdadeiras preparacoes do Dr. Ra-
dway s se vendem nos depsitos cima declarados e trazem'1 um rotlo igual ao destr
annoncio.
Nos abaixo assignados, declaramos e certificamos, que os Srs. Raymundo Carlos Lei-
te di Imio, da cidade do Rio de Janeiro, no imperio do Brasil, sao os nossos agente
geraes.^fela venda de nossos remedios, tanto no dito imperio como no reino de Porto
gal. Noticiamos ao publico, que nao se podem obter os remedios do Dr. Radwat 4 C
(e que sao preparados no laboratorio do mesmo dotitor na cidade de New-York o
Estados-Unidos), senao das pessoas que podem prodozir a presente certificado e attes
taco e que a prodozem, subscripta e assigBada do Dr. Radwat C. e dos Srs. Ray
mondo Carlos Leite A Irmo como ao pe. Todos e cade om dos remedios do Dr. Ra-
dwat & C. sao acompanbados de cdulas smelbantes as que parecer ao p desta cer-
tificacao.
Esamine-se bem a assignatnra da firma do Dr. Radwat Jt C. ao p da presente
sertificaco^e compare-se com o facsmile as cdala com todos os frascos e caixinbaa.
*_________________ RABWAT r C.
Xarope sedativo
DE
Casca de laranjas amargas
BROMURETO DE PQTASSIUM
DE
IAROZE
Este novo preparado aprovado pela academia
raperialde medicina, mnito se recoramenda pela
ma accao sedalina i calmantt, aobre o syslem
nervoso, o brora arelo de potassiqm, nao dwxa da
dar os mais ceru- resollados as diversa aJfec-
oes do organismo e principarmente na moleatias.
do eorscao, da la festiva de mjMracao, da
vas genito- rinarias, oa epilepsia, na moislU
nervosas da .pretihez, na intomaia daa criaaej
dorante o parioaa da denti?io ele. etc.
Venda-se na inarmti a droga/i
4a
34-aVA iaASduW 1MWAW(W,34
m..
Na ra do Crespo a. 20.
Chita 4 naja s cor propria para a draca, qot
de eiua e cor de ganga, muito linda a *60 e 300
r. o ovada : oa loja de Gnilherma Carneiro da
Cacha.
FAZENDAS BARATAS
NA
LOJA DO PAPAGAIO
A' ra da Imperatriz n. 40, esquina do beeco
dos Ferreiros
DE
MENDES a CARVALHO
Os oovos proprittarii s deste bem eonhecido estabelecimento, avisrn aos seos
numerosos fiegoezes e com especialidade s excellenssimas famifia, que acabara de
receber um nt.vo sonimento de fazendas modernas e de esmerado gosto, de sed?, lSa,
linho e algodao, que venderao mais barato que qualquer ouiro estabelecimento ; assim
como vender 5o as J existentes pelo maior pre?o que encontrarem, para n3o accomola-
rem astmtigas da economa domestica que aproveitem a occasiao de, com pequeo difpendi, pode-
rem refazer-se de qualquer fazenda que prqcisem.
Declaramos rs precos de algumas fazendas, para provar o que dizemos.
Madapoioes de 4, 5, 6, 7 e al 10,51000 a peca.
Algndaninbo de 2i500 a 8t$000 a peca.
Chila a 1(50 rs. o covado.
Cortes de (hita para vestidos a 1^600.
l/azinhas de dilT-^rentes qnalidades de 320 a 500 rs. o covado.
Cortes de percalas curu 14 covados a 5)5000.
Dits decassas, padroes miodinhes, a 2^500.
A'pacas com flores de todas as cores a 400 rs. o covado.
Chitas rxas cor de Ijrio, de cor fixa, a 300 rs. o covado.
Cotes de cansas com salpicos de cor a 555(0.
Ditos de cmbrala branca bordados e de salpicos a 6^000.
Da;oes de 13a de cores modernas a 45000.
Lencos chiuzes trancos e de cores a 35 a duzia.
Ditos hrsncos de cassa a 5 a duzia.
Chales da mirn lisos e estampados.de 25500 a 5500t\
Colchas de fusto, grnd^s, brancas, a 25800 e 450OC.
BrKHBte de linli> i!e 2:;00 a 25000 o mptro.
AlgodSo enastado liso e trancado de 15 a 15400.
Colchas de fu-tiio de cor ie '25500 at G5000.
Rrins de linho de cor de 500 al 800 rs.
Cas-as de lro.s de padrote mides e grados.
B.ta> de tudas s crts a 600 rs. o covaJo.
I'laoeas da cores a 040 rs. o covado.
Para luto
Princetas pretas a 640. 800 e 15000.
IJazinhas pretas a 440 e 500 rs. o covado.
Cas.-as prttas a C40 rs. a vara.
Chitas pretas a 300 rs. o covado.
Alpacas pretas a 5C0, 000 e 800 rs. e covado.
Bombazinas, lisa e trancada, a 1200 e 15800 o covado.
Merii s meados e de corrlao para dierentes precos. .
Ootras muitas fazendas, cemo sf jara : atoa'hados de linho e algodo, goaroana-
pos pardos e brancos, algodao eofeslado li?o e trancado, bramantes de linho ilgodo
para lences, cortinados bordados para jantllas, flanellas e damascos de tdas as cores.
Offioiua de alfaiate na loja do Fapagaio
Alm de baver um grande sortimento de ronpa feiu de todas as qualiHades, Unto
de brins como de casemiras, ca'cas, coeles e palitots, ha um bonito sottimeaU) mo-
derno de CASEMIRAS de cores, proprias para a eslac3o, e cortes de gorgur-. par
collefes.
Panos finos pretos e azues.
Casemiras pretas moito finas.
Brins trancos de linho de todas as quadades.
Ditos pardos trancados e lisos com listras.
Ditos de cores de todas as qualidades.
Seroulas francezas de linho e algodo.
Camisas francezas o inglezas, bordadas, com pregas, com collarinho e sem elfc.
Ditas de meia de dierentes precos.
Ditas de flanella, brancas e de cores, para osar por bixo.
Ditas inglezas para meninos.
Chapeos de sol de seda para 8, 10 al IP5000.
Collarinhos e punbos de linho.
Grande sortimento de gravatas, mantas de seda pretas e de cores, c um especial
sortimento de popelinas de cores, dos padroes mais modernos que tem vindo ao mer-
cado.
Fornecem-se amostras ou mandam-se levar pelos caixeiros.



BAZAR DA MODA

DE
JOS DE SOUZA SOARES K.
Grande exposipo
Especial sortimento de fazendas de algodao, linho, 13a, e seda, de todas as qoifc-
dades.
Artigos da moda elegante, tanto para senhoras, como para homeos e meninos.
Completo sortimento de miudezas fioas.
Grande deposito de perfumaras dos nais aflamados perfumistas da Europa.
Variedade em objectos de phantasia para mimos.
Nova remessa de ricos livros para mis^a com encadernacSo do velludo, cbar*i>
esmaltado, e madreperola, tanto para senhoras como para meninas.
Bullo sortimento de lindas e modernas joias de ouro, como sejam : cadeias para
relogios, medalhrjes, meios aderecos, brincos, broches, braceletes, collares, e abogade-
ras para camisa;
Ricos efpcltos grandes com moldura dourada a ouro fino.
Bollas panormicas brancas e de cores, proprias para jardins e cornijas de casas.
Assim cumo temos a venda urna bella e perfeita embarcac5.o de guerra, symboto
da corveta S da Bandeira, e orna caixa com rica msica de pente acoapanbada de
timbres e rufo,, tocando com a maior perfeicSo o bymno do Brasil, Vida Parisietse,
Marco Espada, Flor do Cha, Fausto, Pericholle, os Drag5es de Vi.lars, e Viagera a
China.
N. ao- Ba do BarSo da victoriaK. 50
(Esquiia da de Santo Amaro),
LOJA DA CONQUISTA
Ra do Cabuga' n. 6
DE
ANTONIO FRANCISCO DOS SANTOS & C.
sortimento de objectoe
Este novo estabelecimento acaba de receber um grande
de gosto inteiramente novos, a saber:
Um lindo sortimento de popelinas de
seda, deseobs e cores especia es. s.
Nobreza de seda preta e de c6reg.
Alpacas de cores, de lindos gosto.
L3a e seda com listas assetinadas s pre
Carobraias brancas, pata todos o
(08.
Colchas de 13a e seda para cama.
Ditas de crochet para dita.
Pannos de crochet para cadeiras e so-
s.
Ricos enxovais para baptisado.
Ricos chapeos e cbapelmas para ser/hora,
p melhor a desejar.
Granadina branca, fazenda muito pro-
pria para vestidos de phantasia.
Ricos cortinados bordados para caica e
janella.
Saias e camisas bordadas para seohora.
Camisas bordadas e lisas para hcmtm.
Bramante de linho e algojo.
Brelanbas e esguiao.
Cambraia de duas larguras.
Lencos de cambraia de linho.
Atoalhados de panno de quadros para
mesa.
Guardanapos e toalhas de linho.
Lindos fustes de cores para vestidos :
a elles antes qae se acabem, que o preco
baratsimo.
Tapetes randes e para guarnicio de slaf.
Chitas finas, claras e escuras.
Os proprietarioe da Conquista prestam-se a ir oo mandar com qoalqoer cbjecto
m qoal.iuer casa qae para isso Ibes mandem nicamente o nome da ra e numero da
torada.
A TSRQUEZ
N. 9 Ba do Barao da Victoria n. 9
(OlrTR'ORA RA NOVA)
Cura rpida e radical dos
callos
pela poetada Galopea u
Kaa* pomatlqnataa fconsrenlta*Ls tem cottM-
io a* paiMM 1W daja tan tuto aao. acaba a
ahegr wra m o^MJ^eapClai. ^ V E8le.*eB eBl "**-* Pro,vido completo sortimento de panoa, casemir?,
( brin, in> rnrap par rtattt au* faienda ao3 mais elegaates fraque?, collelaa a eal
fatmo estabeledmeAla fjn bahiLafame '
NA
Ptarmeia a drogtria
fertoHMp rea Wrgado Rowrio
mm 3A
4
----------mi rp---------
Alm da Uaaaw meBCiou.(la', ven^e barati8?iroo o ?emate :
Camisa *e IIdbo. boa faModa a 401
Cuemira a H torta.
Chapeos de alpaca forra** te. seda a 3ft
giTfBriSaa
caifas, ifn


8
Daro de Pernambuco Sabbado -22 de Julhc de 1871
LITTERATURA.
a. N
MOTE
Quando de ti noson per te
Languesce minh'alma ardente,
meu peio azyle certo
D'uma morle atroz, pungente.
clo;.\
Si) raialia viJa d'outr'ora
NSo era grata e diosa,
Tambera nao era ospinbosi
Como a croz que trago agora.
Do peito meu inuiti embora
Estivesse o lar deserto,
I ida assira om co aberto
Mo pareca o futuro,
Quando de ti nao sou perto.
O-itr'ora om riso ficeiro
Brincava nos lab os meus;
O prazer era o meu D^us,
Meo tbesouro o mundo inteiro.
Do da o astro lazeiro
Me acbava sempre cinteole,
Era-me a trra ridfOte
Sob o sen grato calor ;
Hoje nao, qm ao sol d'amr
Languesce mitth'atina ardente.
Dos mil dourados castellos.
Que en crear em p'aanlasia,
Nada resta, que a apatbia
Aniq .'iIon meus anhellos!..
Perdidos meus sorihos bellos,
Tornado o destino incerto,
Meu coracjio inexperto
SuflYe dores lancinantes,
E de charamas devorantes
meu peito asyllo certo.
J nio ba albir eitivo
En minh'alma apaixonada;
Parque M.rcia idolatrada,
Depois de lcr-rr.9 captivo,
Fe do seu dosdem altivo
(Ja punhal sempre inclemente
Cora que fjre documente
Meu puro e celeste amor,
Me dando assim o estertor
D'i'tna morle atroz pungente.
1871, julho.
???
ChrEsto e o seclo.
< Jesui filsde ce sicle
Vctor Hugo.
Rog tremenda a proceda
Nos sec'los de Prometbeu...
Do alio Deus la responde :
< E te mundo na > nua I
Na idide do paganismo,
Em pleno polytbeismo
Via-se enlio os morlaes,
De seiva cruel, guerreira,
Hydraslambeado a poeira
Nos campos das saturnaes !
Assim foi na Grecia anliga
No? lempos da escravidio :
L morro o Scrates justo,
Filando calmo a amplido ;
Como que Dos o apontara
P'ra a turba vil e ignara
Como s6u mestre e Senhor;
Mis logo a inveja homicida
Cruel sphinge ofendida,
As azas sangra ao Cndor l
Que grande e sublime idea
Enlio disperta a cicuta I
Do sabio a vasta sciencia
Ninguem, ningnem a prescrota
N'aquolla cabera immensa
Campeia [irme, suspensa
Da gloria a c'roa immortal
Sorrindo Ufa infamante :
t perdn cxc'ama o Gigante
Athenas... eis a moral I
Tambera oos campos do Lacio,
A "patria dos B'iareus,
Mil gladios iouoclastas
Ousaram ferir os Cos I
Alm 3S sombras augustas
De lanas glo.ias vetustas
Resurgem do t'antheon...
A!m o povo cantando,
De Julio Cesar ao mando, .
As glorias do llubicon.
Que importa a fama de Roma]]
A' sombra dos Scipies I...
Da pasmo encuendo os vindooros
Por tantas revoucjies i
Que pompas, que luz, qa galas,
O' Cesar!... ento propalas,
Dd soeptro Grme na mi ?
E as aguias do Capitolio
Em torno do ebrneo solio
J tontas Toando 'stao !
Que importa I Boma captiva,
Ciptiva de reis pag5os :
E' que em cortes cesarioas
Meoio bros falsos, vaos...
E ella sempre atrevida,
Guerrera prostituida,
Gerando monstros crois t
Empunha ero, o nefando,
A lyra a cbamma tragando
Estatuas e capitis I
Quando om povo do prostbulo
Abaixa humilde a cerviz,
Como que os orbes coousos
Tremem por homens t3o vis!
Arenas de saogue e de ossos
Sao do passado os destrocos,
Que o paganismo gerou...
E o brado dos condemnados,
P*r fras mil immolados,
Al o presente chegou.
A trra um vasto proscenio
De crimes e aberracSes :
Brotao poemas de sangae
Do cahos as convolsoes...
E a bastarda jerarchia
Ouvr rao quer a harmona
Das grimpas das cathedraes
Affeita i Iotas gigantes,
Prefere as notas vibrantes
Dos concert iafernaes.
Sin!... Qoan Jo o mando do berco
Primeiro o grito lan?ou
as trevas a bomanidade
O verbo do crime achou.
N'iquelles campos malditos
Oosaram fataes prescitos
Ergner altares ao erro !
Alm.branquejSo ossadas,
Symbolisatido as fachadas
D'aquelles sec'los di ferro.
Jazia o mondo as trevas,
Do vicio na febre ardente
Eis quand i um vulto oduscaote
Surge da'p no Oriente.
Quera ? Pergnnta assombrado,
O povo ido'alra. ousado
\o ver a exiranha vislo t
No onbeceis ? E' o Messias,
O Eructo das prophecias, #
O Germen da s razio.
Gurvai -vos-rafa d'ingratis,
Corvai-vos Jebovab...
Nao vedes a aurora fjlgida
Sobre a captiva JjJ ?!
Tremem de medo os gentos,
E M>bre seus tum'ios fros
Uracos de espectros se vi >:
Foi que a senlenca do Justo,
Tambera n'esse dia augusto,
Sobre os sepulchros cabio.
Por entre negras ruinas,
Que o passado accuraolou
D; Christo o fach > sublime
Con luz exlranba brilhoo...
D'um ladoalgozes sngrenlos
Erguem-so n*, podremos,
C mo tremendos hroes...
... Do< crimes resta a memoria,
Que das geracoes na historia
MaachSo renomes de avs,
Altiva a nao snlca os mare3
Sem medo allivnta a procella :
Temer nao devo o perigo
Qoem segu a divina estrella...
Assim caminha o Evangelho,
D)s grandes poros o espelho,
Cnmprin lo a sua misso ;
Assim triumpha a verdade,
Enjoendo a posteridade
En cad> lula um brazio.
Que b ndo enorme de renles
Oolr'ora se vio marchar.
as maoso sagrado symb'lo
Audazestranspondo o mar !...
Galgando valles c serras,
N j meio d'insulios e guerras
Do feroz Tupinamb...
Mas sempre resignados,
Lntando sempre os soldados
Dasd'o Prata ao Canad.
Daixai-os de fronte erguida,
Voltados para o infinito,
Ddixai-os nutrir a esp'ranc,
Qae faz vivar o proscripto.
Por entre gelos e brazas.
Geniossacodem as azas,
Repletas de crenji e f !...
Alli, alm, nos deserto?,
Os indios boquiabertos
Eazem calar o bor.
Avante Podis marebrr...
Nao vos imoede ninguem;
Pois nao quer Dos que s'impeca
Qaem dos morlaes busca o bem.
lia moito que no Calvario
Rompeu Jess o sudario :
O opprobrio d is geracoes 1.. .
Quebre-se o orgulno dos oobres
D'encontro choca dos pobres
Ao nivel das multidoes.
Surj3o do p do passado
Glorias de saogue immorlaes,
E ao prseme sec'Io atlestem
Os dramas das salurnaes.
Agora que o paganismo
Foipresa de enorme abysmo...
... Prodigio da nova le !
Em nome da liberdade,
Proclamem immeosidade
Os votos do povo:e.
O sec'Io di boj j um poeta
Radiante de fe luz...
Milagres q e nem se sonha,
Faze-los s pode a Croz.
E n que vemos altentos
A fama de mil inventos
Ao brilho dos arrebes,
Da p filando o infinito
Brademos sobre o granito :
Marcha!... sublimes hroes.
Pois bem !.. Marchar t... Mas que importa
Rochedos, reks e grilhes !...
Marchar !... Pois cumpra-se a sma
D?s humana) geracoes...
E o Universo em alto brado,
Aim desparta assombrado,
Vendo Ashavero o Titn ;
E logo d'extranhas plagas,
Caminba em busca das vagas
Um monslroLeviathan!...
E vos torbas vaidosas
De tanta luz e saber,
Ide ao templo das ideas
Laureis de gloria colher.
Tornar livre o pensancento
Deve um povo ciumeoto
De glorias e liberdade...
Sim... porque um se;'lo d'escravos
N5o colhs palmas, nem bravos,
Onde se oceulta a verdade.
NSo vedes ? Os continentes
Eslreito-se em -fido abraco :
Eletricos fios cruz2o-se
Como ddalos do espaco.
Por entre serles invios
Accordao indios bravios
Alados, ricos wages,
Levando fras cavernas
Lampejos, luzes eternas
Do horizonte das nac&es.
As artes se aperfeicoara,
Como a sciencia tambero,
E o sec'Io de pompa e luzes
Sada ao porvir que veta...
E em to sag< ado myslrio,
Envolto em seu manto etbereo.
As torbas Deus exclamou:
c Quebrai esses vis patib'los,
f Banni do mondo os prostib'los,
Onde a honra se en'odoo...
E os pacos alcatifados,
< Rasplendtntes de eoropeis.
< Aos pobres sirvi de templos,
< Onde conquistem laoreis ;
Qne essa vaidade maldita
< Jamis por mim foi proscripta
Nos annaes da creacSo...
< Qaero a epopa. da esmola
No vulto de cada escola,
< Aberta ao povo, aacSo.
Recife-27 dejonho.de i 871.
Ainbrozio C. lyra.
REFORMA ELEITORAL
TERCEinA C.VBTA.
Um. e Exm. r. senador Nabuco.L3-
vrado o meu protesto na carta, qoe i 1
do passado dirig a V. Ex;, contra o pega-
mento da reform eleitoral no sentido di-
recto consitario, estou na obrigaejio de as-
lficar me perante o partido liberal, a coj
disciplina e mi'cia me nao poderei conser-
var adstricto, meinio di reserva, onde por
algum terapo me dei alistamento, se p>r
inicial i va ou cooperara) dos ilustres ebefes
tal reforma raaiizir se.
Para essa justificacilo tomo a liberdade,
n5o esperanio reprovacao da V. Exc, de
pabcarame cionada carta, bem como esta,
e a que sobre o ruesmo assumpto, por co-
pia inclusa remeti, e em original dirig ao
Exm. senador Zacharias, em data de 27.
Si estju em erro de doutrina, carida-
de. dever dos chafes abalizados d) par-
tido m'o convencereis ; menos, que aos
filbos da obscuridide, em materia poltica,
s caiba o fanaisrao pessoal, as proprias
fileiras da lib:rdade, e seja neiles um
crime, merecedor ds expiacoa propria
conviccao.
Eatro na materia.
Diz V. Exc. coa o apoio de n5o poucos
'lustres senadores liberaos e da qoasi toda
a brimaoto comitiva da pensadores do par
tido, que a eleicSo directa censitaria n5o
inconstitucional porque a alteracSo da
base, que diz -V- Exc. ser a renda, n5o im-
porta a alteracSo do direito em si, pe-mi
necendo anatureza deste--sempre a mesma.
Primeiramente, nao se collige da consti-
tnico, que a bise de nra tal direito seja a
renda; quando dz ella do artigo 91, qoe
tem voto as eleices primarias todos os
cidados brasileiros, que esto no gozo de
seus direitos polticos.
Desse modo de exprimir se a Constitui-
CSo, se v, que ella n5o crea ao cidadio
base alguma para o direito poltico em
si, e sim reconhece a inherencia deste
quahda e de membro da grande associago
brasi eir; e que para o voto, que nao
seno o exerekio desse direito, nao requer
ella, em regra, mais do queo gozo effic-
tivo, nn a nao suspenslo do respectivo
ejercicio, na f-rm do artigo 8.
As exclusas do artigo di nao sao senao
excpcoes, que a C'instiluic3o estabeleceu
esse genero da exerciciodo direito po-
ltico, que pela regra todo o cidadSo
compete, nao o trado perdido na forma do
artigo 7 : e, se s3o excepc5js, nao podem
ser entendidas, senao no sentido restrictivo;
e jamis prestar-se-b5o amp!iac5es, p >r
ioterpretaces toreadas e odiosas.
Assim, pelo que respaila ao mnimo da
renda liquida, incluido na excepcio, nao
pode ser elle ampliado, para o effeito da
exclusa i, nenhuma outra fonte de renda
alm das qoalro eipressamenle indicadas
oo 5. do mesmo aitigo, isto bens de
raiz, industria, comm*.rcio, ou emprego.
De modo q ie, assim como os hachareis
formados em qualquer sciencia, e os clri-
gos de ordens sacras, mencionadas no i',
tambsm os artistas, oj ofliciies meebanicos,
os lavradore3, creadores, e em geral todos
os que vivem sobre si do trabalho livre,
qaer physi o, quer intellectaab quer mas-
m > de imaginando, nSo esto dependentes
laqaella renda liquida, para qoe possam
vot.r, menos, qoe se n5o tome a indus-
tria em urna accepcao elstica, e para o
casointerameote odiosa.
Tojos os cidadios brasileiros, pois, que
n5o tiverem contra si a prova, ou a do-
toriedade, de alguma das indicadas excep
c5es, esia> por presampoSo na regra geral
do artigo 1 ; e consequentemente aptos
para o voto primario.
Pela mesma forma, esto aptos para o
voto do 2 o grao, sendo e'.egives, todos
aquelles, que nao estiverem restrictamente
comprehendidos as mesmas excepcoas, e
mais as mencionadas nos tres paragraphos
do artigo 9i isto os libertos, os pronun-
ciados em querella oo devassa, e os que
n5o tiverem 2000000 de renda liquida
pelas mesmas quatro fontes.
Ora se o liberto foi exclaido do eleitora-
do pelo artigo 94, e n5o o foi do voto
primariopelo artigo 9!, evidente, qoe
exclu lo desie voto com a adopto de om
s grao da elec2o, ou chama-lo para o
exercicio daquelle, pela suppressSo do l.
grao, no primeiro caso crear urna excep-
ejo odiosa, que acompanba a vida do cons
litocionalmente reconbecido cidadio, e no
segundo derogar ootia, em viola cao do
preceito constitucional, relativo aos direitos
polticos do cidadao brasileiro.
No mesmo caso esl a alteracao da renda
pela adopcao do censo : se os que nao ti-
verem 200^000 por alguma das quatro
fontes, forem privados do voto, peh reJoc-
cao deste a ora s grao, ou, os que tiverem
smente 1000000, poderem exerce-lo para
a escolba directa dos depatados e senado-
res, a Constituido ser violada em seus
preceitos, relativamente a classiScacjo do
exercicio dos direitos polticos do cidadao ;
sem que todava possa em caso algum, a
effectividade da renda ser considerada a
base dos mesmos direitos, como pretender
os opinadores da elecjfo censitaria.
E se nada dirto procede em relacao ao
direito; porque a natureza deste mo muda.
por ter o cidadio de exerce-l, oo nao, por
procurador (constitucionalmente ha-
bilitado) tambem nio deve proceder em re-
lacio aos poderes soberanos, pelo mesmo
cidadio dilegados, pela va eleitoral, aos
qoe notoriamente reunirem os requisitos
constitucionaes, e iodispensaveis de capaci
dade.
E entio, pode-se mu bem dizer, e sus-
tentar, com a mesma forca de lgica, que,
por orna le ordinaria, podem ser altera-
dos os qoatro, ou antes sete requisitos,
especificadas dos qoatro paragraphos do
artigo 45para se poder ser eleito e esco-
lbidosenador; pode-se a'ra Ja overter a
ordeno da eleicio e da escolba, e em logar
de ir por oomeacio do povo a lista trplice
para a escolha imperial, ser affecta ao im-
perador a coaiccio da lista trplice, e ao
povo a escoiha definitiva; pode-se mesmo
prescrever limites a v.taliciedade do sena-
dor, de um modo mais consenlaneo com a
utilidade publica, principio aovameale pro-
clamado no mesmo senado, para inter-
pretado da lettra expressa da Constituido:
pode-se finalmente supprimir o senado por
flma simples lei ordinaria, porqae, em ultixa
aoalyse, o p der legislativo Dio deixa de
existir, n3o muda de natureza, e sempre
o mesmo, quer exercido pelas duas cmaras,
qoer por urna s, peridicamente cleita
pela naci, sem dependencia alguma da es-
colba imperial....
E seriam, por ventora, Ilgicos os que
taes proposites sustentassem, tendo bebido
a doutrina da utilidade* e ficado convenci-
dos por aqielle argumento da conslilucona
lidade da reforma eieiloral no sentido direc-
to consitario ?...
Quem os impedira de sustentar a cons-
titucionalidade da restaurado dos antigos
comicios, firmados em que a soberana,
seado de orgem nacional tant > piJe
ser exercida por delegados,mandatarios,
procuradores do povo, com i pelo pro-
prio povo, sem mudar de natureza ?...
Urna vez dada a escalla, Sr. senador, ha-
vemos necessarameote de por ella, subir e
descer ; flear no meio, causa nituralmen-
te impossivel !...
A nossa escalla nio deve ser outra se
nao a coostiluigo, com adherencia do acto
adideional; subir por el.a para de3r por
este; subir por este para descer por el-
la!...
Sabir fra disto; entj seja logo com a
lei para o mandato especial!...
E neste caso, faca-se da cmara do Srs.
deputados o re-chstag, do senado o grande
consello, d-se ao imp-rador a competente
prergatua, e metade da ludo o mais que
l est, passe para as provincias !
Nao ser isto melhor, logo de urna vez
do qie estar continuamente* a fenr-se a
constituido, e a sophisma-la ?...
Nao convin, porm, ir to longe, e vol-
temos a questao eleitoral.
A suppressio do 2 grao eleitoral, sendo
inconstitucional, urna siraptificacao brus-
ca, interamente contraria ao iogenhoso do
no>so sysieaoa poltico; pb'qnnlo b vol
ubsistjnte. ou se tornar censitario, como
'juereui os lioeraes prioilejistas, ou si ac-
clamar universal: como mais coherente-
mente querem os ibaraas cqualitaristas
No primeiro caso, di tendencia do vo-
to, comoji tenho dito, artstocratisar o go-
verno, segregando destaa maioria do po-
vo, e fazindo-a tontear nis trevas, promp-
ta sempre a seguir os conspiradores ; no
segundo caso, da natoralidde do voto
occhlcratisar o regimem, fazeudo do povo,
em sua maioria inundadora um instrumen-
to de distruicio, ou de compressio, ora na
mi da domagogia, ora na mi do despo-
tismo.
Conservado, pora. o 2' grao, que por
um lado serve de antemural inundaco
do numero ; e por oul o de guarila s intel-
ligencas modestas, aos talentos virtuosos,
e as nao tresvaradas babitago s, j se nao
d tanto cioqne no macbinismo ; e a liber-
dade, fazendo tbermometro de si mesma,
desenvolve-se entre estmulos, e com mais
experiencia e seguranca aclua sobre o go-
verno, e este, a seu turno, conduz-se, e
marcha com mais serenidade.
E nao se diga, qoe s islo proprio dos
systemas hybridos, parque nio s em dous,
como em tres, como em quatro graos, ye
mos magnficamente montada a machina
americana dos Estados-Unido:, sendo em
alguns destes, com no de Kantuchy, de
dous graos a eleicio de Senadores do
estado, de tres a dos senadores enviados
ao congresso. e de quatro a eleicio do
presidente da Unio ; em nenbum, porm,
a eleicio deste de menos de tres graos, e
de dous a dos senadores ao congresso.
J se v dabi, que no p iz al hoje mo-
deilo da Democracia, nio esli abolidos os
graos, como falseadores, da represenlacio,
e antes combinados d; forma a tornar esta
senta dos vicios a cima indicados.
Na Prussia, paiz monarebico mlitarisado,
mas da represenlacio em urna das cama-
ras, a mais comprovadamente livre a elei-
cio dd do as grao; est adoptada para os
respectivos membros, e temos vislo, que
depois de repelidas dissolucoes, tem sido
reeleitos e vultado cmara o deputados
dissolvidos.
Verdade que este ultimo exemplo pre
cisa de explicacio dupla: a primeira con-
cerne inslruccio e moralisacio do povo e
do governo; a segunda prndese natural-
a al mesmo o paisano com o soldado, en-
trar em concur-rencia poltica, sem que um
de seu lugar fa;a mal. nem precise faz-i-lo
ao (Ut.-o, o antis se corrijam tolos reci-
procamente.
Vou figurar o exemplo proposito do
pensameoto, que tiyeram os confeccionado-
res do programma liberal, quando incluiram
neste a eleicio directa para as cidades, e a
indirecta para os campos.
Na carta qao dirig ao senador Zacharis,
ji liz Jv. r, que se podia modificar o projec-
lo, transcripto no folbelo, redtizindo-se
menor numero dos vutantes, prefixado na
lei, para a fo.raacio de cada eleitor, com
v !i'.i,,oon nao pequea para o systema.
Observo agora a V. Exc, que essa re-
duccio pode deixar de ser a mesma para
todos os lugares, quando dadajjno primeiro
grao, e variar segundo os focos de maior
e manar populacho, e segundo a maor e
menor presumi de nstruc.io, inlepen-
dencia, e aptido das massas, que a compo.
zerem.
Assim, as parochias das cidades capi-
ues o numero prefixado para organisacio
de cada seccio primaria, e formacao de
cada eleitor do 2' grao, poder! ser de 15
votantes; as das cidades nao capitaes po-
rtera ser o numero de 20 votantes para cada
eleitor e cada seceo ; tus das villas ser de
o numero ; e as da todas as mais po-
voacoos de 30 votantes cada seccio.
Por esta forma a influencia senhorial dos
proprietirios ruraes sobre os seos capan-
gas e apaniguados, di que falloo V. Exc,
Picar ora pouco eofraejuecda, em relaco
as influencias moraes dos cidadios das cida
dades, que ordinal ament actuario sobre
massas mais iatelligentes, de maior inde-
pendencia, e conseguinlemente de maior
t'a/or,
Por um outro la lo, as opinies mais es-
clarecidas pehs debates jornalisticos, dis-
cussoes de asserablas. clubs, conferencia?,
etc. etc.: ira o assumiudo raais importancia
e pezo na balanca repres?nt tiva; e, abrin
do assim camiaho mais franco ao recinto
parlamentar, ah se podero imprimir mais
docemenle nos diversos ramos do funecio-
nalismo governamental, sem que tenham
aecessidade de se converter em senhas de
revolucoes. que as mais das vezes tomim
por sede as mesmas cidades.
E's aqu a thaoria, dillicilima da duplici-
dade de carcter, que dei ao voto, de nu
moro, e valor, levada pratica coa a maior
uatiiralidade, nio s no sentido passvo,
conforme o grao da cipacidada de cada ele-
gendo, do qual fallei na creaco do syste-
ma em 188i, publicado no Diario de Per-
nambuco de 30 de setembro, como tambem
no sentido activo, segundo a graioaci) da
aptido do proprio eleitor; e sem deixar,
assim, de ajuslar-se a urna s classe, se
quer I. .
Eis aqui conciliarias as duas escolas de
Guisot e de Uousseau, e do consorcio do
numero e da vontadedeste coma capacida-
de e a razdo daquelle, nascendo regenera-
dor o systema representativo ; e reconhe-
cida a verdade e a excellencia do eccleciismo
poltico, que ao acadmico de Olinda, que
o arvorou em 1850, devia attrahir, desde
logo, o qaaliQcativo de Utopista, e tres an-
nos depois colirio de urea as venerandas
frontes da V. Exc. e do finado marquez do
Paran, que, assustados com o peso da obra,
deixaram, lio fatalmente, de ser felizes nos
delalhes da execocao !....
Utopia !. foi o dardo com que se .ferio a
reputarao anda nascente do estodante !.
Utopia !. dir ainda hoje V. Exc.!...
Pois bem Sr. senador, j me nio faz mal
ao ouvido o som desla palavra!.. j em
meus lympanos se acha ella lio accommo
dada, lio blandilocamente impressa, que
hoje para d'abi removel-a sera mister urna
grande operacio pneumo cirurgca, a
que maiy me nio sujeitarei!..
J nao temosAreopagoque isto por
ventura me obrigue I.
E seo temo3, o seu recinto oOrbe -,
a sua barra a imprensa, para onde tam-
bem posso chamar os meus juzes!..
Nio de hoje, que os chamo !..
Sa s sociedades hitantes nio levei la
branche d'olivier, lerameaudepaix, de que
por um jornal dessa corte, por ootro da
baha, e pela revo!ocio de oovembro desla
provincia, de 2 de ootubro daquelle mesmo
anrro.
Passemos adianto:
Leu tambem, V. Exc, jurisconsulto, o es-
tadista encanecido, como em alguma le
fundamental de paiz algum antigo, ou mo*
derno, antes de 1803, quando com o com-
petente jnizo critico do eminentemente ta-
lentoso e Ilustrado lenta da faculdade de di-
reito do Recifeo Exm. conselbeiro Paula
Baplista, por mim citado pagina 108 do
mu folheto, publique! no mesmo Diario de
Pernambuco, o meu systema das proporcio-
nalidades, j convertido em projecto de lei,
adaptado ao Brasil?..
Posso Umbem, qnasi dizer, sem muito
medo de errar, que nio I...
Pois bem, dous anuos depois da mibha
prmeia publicacio, passando eu por uto*
pi-ta oa minba larra, um bomemnolavel, e
de espirito profundo na D amarca, tendo,
ou nio, lido o meu trabalho, fazia, como
creador, imprimir as leis reglamentares
do seu pau, o conbo iriumphante do meo
systema I.. E na aiesma epocha eulro bo-
mem desconhecido daquelle e tambem uo-
layjg. bastea va coincidentemente na Inglaterra
urna bandeira, tendo por distico a inscrip-
Cio ainda do meu sistema !..
Nao fica ahi!..
Em novembro de 1805, 30 mezes depois
da minba segunda publicacio no mesmo
Diario de Pernambuco, votava-se a nova lei
fundamental Dinamarquesa, ccatendo em
si as preceiluaces seguntes :
Art. 40. la eleicdes do Landsthing se fa-
zem segundo as regras do si/stema propor-
cional (Fcrholdslalsvalg).
A lei eleitoral /ira as outras disposiccs
relativas as eleicoes.
Art. 36. Em Copenhague, todos os eleito-
res (art. 35) reunidos nomeiam eleilores do
segundo grao, a razdo de um por 120, cada
fraeco maior de 60 contando-fe por 120.
Art. 37. (no raeio) A diviso do numero
total dos cleitores do segundo grao enlte as
differentss cidades proporcionalmetp a cifra
dos seus cleitores do primeiro grao, regu-
lada pelo governo cada vez que se der elei-
(oes ge raes para o Lonaslhing
Eis aqui, Sr. senador, dispusieres, jnio
simplesmentS regulamentares. mas consti-
tucionaes, de om paiz illostrado, de om
centro ncontestavelmente mais Ilustrado do
que o nosso, senil exlrahidas, bem idnti-
cas as que o pertinaz utopista, dous annos
e meio antes, ba'ia lonsigoalo regulamen-
(armenio, dando al a'.tribuig:s ao governo,
ou presidente da provincia (art. 1G) no pro-
cesso elaitoral, e sem ferir a conslituicio
am urna s virgula, em o seu tio indejfe-
rentitado projecto!...
E, dado isto, levar V. Exc mal, que
eu, como liberal de principios, persist em
minlus i-leia_s, e nio quera acceilar, e pro
teste, e levaote-me com todas as forras con-
tra a caduca eleicio directa censitaria, in-
constitucional por um lado e anti-liberal, e
aristcratisadora por outro ??.
Nio. Sr. senador, nio o posso accom-
panhar oeste ponto, nem ao Ilustrado cen-
tro liberal, nem a todo o partido, nem
propria naci, se ella toda se levantasse em
applauso unnime esta parte incoherente,
e mais ainda dissolvtnte do programma li-
beral.
Concluindo, pergunto: terei justificado o
meu protesto ?
Se ainda nio completamente, fal-o-hei na
seguinte.
Sou com tolla a considerado e res-
Recife, 10 dejulho de 187!.
peito.
De V. Exc. menor criado e collega amig
e obrigado. <
Nabor Canuiro Bizera Cavalcanti.
mente ao ponto principal de minha questao falla Reybaud por mim citado, para emu'a-
representaco das minoras.
A divisio do eleitorado primario em tres
sece-.s por camuina; ou districtis, e a
votaco de om lerco dos elegendos, confe-
rida a cada urna deltas, sem outro limite
de circonscripcio para a accio do voto, ou
escolha do elegendo senio o districto, e
podando portanto o membro de urna sec-
cio receber votos da outra, se, por um
lado, difiere no ponto de partida do syste-
ma das proporcionalidades, por mim offree-
cido, por um oulro assemelba-se a sua forma
seccional, e s isto tem bastado para peo
dusir effe'tos salutares, e, dando represen-
tantes as minoras, imprimir na represen-
lacio certo viso nacional.
Eis ahi, pois, a forma, j nio digo do go-
verno, para nio contraii.r V, Exc, mas
smeote da eleicio, podendo influenciar nos
destinos de um povo, e produsir diversa-
mente efleitos salutares ou desastrosos.
Nio da sciencia orgaonica contar com a
puresa dos costumes, nem com a honesli-
dade e com a virtude dos homens: no es-
tahelecimento e combioacio de conectivos
pela forma est o seu maior segredW
E se a forma influe, como nao influir o
principio?...
O principio das maiorias eleitoraes e a
mentira magna em todo o systema poli-
tico.
O principio das porporcionalidades, a
veraade por exce leocia em toda a orgaoi-
sacio representativa.
Aquello fere a justica, a igualdade e c
direito.
Este mantera a igualdade, Urma-se na
justica, e garante e torna efficaz o direito.
No systema das maiorias, censitarias ou
nao, o numero, qoal onda, tnais ou menos,
encapillada absorve e faz mergulhar as ca-
pacidades nio favoritas,
No systema das proporcionalidades o nu-
mero por pequeas companhas, apa-
relbado em nao de dimensio proporciona-
da, e de constroccio rija, e assim transfor-
madorecebe em seu bojoa capacidade
nascente, e a leva, sobre mares procellosos,
porto certo de salvacio delta e do estado,
a qoem vai servir!.
Ahi j nio preciso doudejar procura
de remedios, e pode a experiencia trabalbar
com proveio, na cura de quanlas enfermi-
dades possa soffrer o corpo social, e a rt
presentado poltica.!
Ahi pode o mais com o menos indepen-
deotee, o inielligente com o imbcil, o
rico com o pobre, o artista com o camponez.
Ci de outros, pagina 61 do me\i folheto,
colhi, por minha vez, a palma do sarcasmo,
do ludibrio, do iroaia.'e das risotis dos
meus semi sabios julgadores; e nio quero
mais largal-a !...
J sqffri por 19 longo3 annos esse gene-
ro de martyrio moderno, que niope termo
ao hornera physico, como lio gloriosamente
o. antigo, na fogueira, com a cicuta, ou de
um s golpe, mas ao homem moral. do
senso intimo... as fibras d'alma...no
amor da patria... e dos outros homens...
no coracio em summa... de vagar... fa-
zendo-o sangrar cada instante, e esmore-
cerpara sempre!!...
Para sempre! ?...
E esses raios do sol, que por ahi se cru-
sam sobre o abysmo da ierra esfuma-
Cada?...
Perdi Sr. senador! Afigurou-se-me es-
tar agora em vigilante sonbo na La as-
signalada sede dos utopistas!..
Perdi!___
Voltemos questio eleitoral, que ao
mesmo tempo a questio do cidadio da Pa-
tria, e do cidadao do mundo ...
Urna pergunta:
Antes de 1852, encontroo V. Exc. em
algum jornal de circulado em alguma parte
do mundo Ilustrado, ou em livro algum
de aulor anligo, ou contemporneo, ou
mesmo ouvio fallar, que publicista a'gum,
ou mero escrevinbador, como eu, houvesse
creado, com, ou sem, methaphysica, o novo
systema eleitoral, proporciona lisa dor de re-
presenlacio efiectiva todas os partidos,
grandes, e pequeos, que sustentassem ideas
velbas, e exbibissam novas em algum
paiz?..
Sem moito medo de errar, posso quasi
dizer, que nio!...
Leu tambem em parte alguma proposicio
mais louca de pretencioso algum mais arro-
jado, igual a que inser no final do artigo,
que naqoella dala, simples academia, offe-
reci ao monarjha e aos Srs. representantes
da naci, e por meio do quallaocei ao mun-
do as bases tbeoricas do systema novo?..
Creio Umbem, que nio !.. E se Dio sabe
qual alludo, ou se Dio quer dar-se ao tra-
balho de procural-a oa pagina 63 do meu
folheto, ende se acha transcripta, eu a re-
petirei aqui com toda a exactidio orthogra-
phica, copiando-o do sobredito Diario, col-
teccionado na respectiva typograpbia. Eil-a :,
Este Vsferoa nao so para o Brasil, pon
o mundo!.....
Pois bem, esta proposicio foi reiocerto
Analyse e cainmeatario rrlt'e >
da proposta do governo impe-
rial s cmaras legldativas so-
bre o elemento servil, por um
magistrado..
O discurso do Sr. deputado Ferreir Yhn
na. Planos de emancipacao Inconve-
nientes do trabalho escrovo. Exhorta -
cao aos senhores de escravos.
l(Conlrauacio)
Embora correndo parelhas com a Ingla-
terra em riqueza, illustragao e vis* is pbi-
laniropicas, a Franca nio pode obter a
emanci^acio dos escravos de suas colonias
smente p-la forca da idea, sempre comba-
tida pelos interesses dos fazendeiros da
suas colonias; a lei de 18 de julho de 1845,
que adoptara medidas indirectas, mas sau-
daveis, e equitativas, para constituir o pecu-
lio dos escravos, e conceder-llies direito ao
seu resgate, leve excecucio por muito pou -
co tempo, e foi preciso, que um acto dicta-
torial do governo provisorio da revoluco da
1848 decretasse a emaocipacaa. immediata,
para que ella se loroasse urna nitlidade.
Quaes forara porm os resultados dessas
medidas, que parecen) ter sido tomadas
pelo modo porque Alexandre Magno achou
as ponas do n gordian i ? Faltaram bra-
cos producoio nacional, porque os escra-
vos abandonaramas foseadas em qoe serv-
ato, e entregaramse vadacio ; a produc-
Ci teve de cessar ou diminuir ; e as fortu-
nas de se destruirem. Querer se ha por
ventura que o mesmo nos acontec ? E' o
que nio podemos suppdr de pessoa lio Ilus-
trada, como o digno representante pelo muni-
cipio neutro.
Se coofiara-mos smente oa forca da idea
ou da opinio, sem o auxilio dos poderes so-
ciaes, ounca teremos emancipacao servil, e
tanto este o fim, a qoe visam 03 prpprhia-
rios de escravos, qoe apezar de qaeixarem-
8e de que o governo Dio os consultara,
como sa elles fossem alguma parto da repre-
sentado nacional, o se como sobditos ni>
devessem levar ao governo seus desejos,
suas queixas e seos temores, at boje Dio
apresentaram em suas representarles urna
idea aproveitavel, e parecem smeote alme-
jar om adiimento indefinido. E" possirel
atteader a lio extraordidaria aspiracio ? nin-
guem cortamente o affirmari.
Na religiio abstracta dos principios
fcil admitlir, que orna idea genorosa possa
ser abracada por grande maioria de borneas;
mas quando essa idea luta com interessas
poderosos, com preconceitos arraigados,
com seotimentos que atravessaram seclos,
preciso as vezas a intervenci dos borneas
que dirigem o timio do Estado, a fim de
que ella consiga trumphir, e toraar-se facto
de theoria, que era. Os interesss sempre
vigilantes esforcam-so por encontrar urna
tbeoria, que os acobarte da pacha de egos-
mo, e falle tambem a razio do moio
Obscurcela e desvaira-la.
___________________(G \a).-
TYP. DO DIAKJO-HU A DO UUUUE MCil A


*
l
r
t
-s
.



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBU9GB52G_OB45LR INGEST_TIME 2013-09-16T21:21:39Z PACKAGE AA00011611_12441
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES