Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12373


This item is only available as the following downloads:


Full Text
?

m


I
[IHHI, HUMERO ,t ;*WA**>
fc iMi IM'i* *
ma a omii e iSABR-om'Arit,isMJ:;MttnL
mi iijnnladae a mn* <'"'
Por Mif dita u,m
* forte mkmu-~......
. awwmiKo Toho......
lamaJ mm
Sai
* ains .
. ........
' '"
............
i
LAYYM
12,1000
MKWO
ao

___
Ka*l#n*ifTO
*.
v*-
MPttftutt ztr OT Abito. Bt ton.
i ron .4 pwaai.
-
?T^^r ..:! -^^i rou norata '
' Por trea nezes adiantadoa '/_
* ** dftoa dem. ......... >....... JgW
#r< : por-aK,i4 ::::::::;;;;;;;;;;; ^
---------------------------------^^ ----- ----- 77 7 J73 b>K .
.
i

Propriedade de Manoel Kgueira de Faria & Flhos.
i

O Sra. Gerardo Antonio Alve* 4 Flhos, no Para ; Goncalvea 4 Pinto, no Maranhio ; Joaqum Joa de Oliveiri d FHho, no QNjaU Antonio do Lemoa J ,& ; [aria
'______________em Natareth ; Antonio Ferreira de Agolar, em Goyaona ; Frwcino Tavarea da Costa, en AJugoaa; Dr. Josa.Martina Airea, na Babia; e Leite, Serqainbo C.
mu
-uor:.
INTERIOR.
*<4,if
RIO di: IIMIIIO
16 DC ABRIL DE 1871.
Por decretos de 11 e 12 do correte foram con-
cedidas u graduages dos postes de 1" tenente da
armada a Guilherme Wadd'ragton, e de 2, ao ma-
chraista de 1* classe Laiz Antonio de Moraes : e
nomeados pair ;s nsres do arsenal de marinha
da corte o tenente da rmala, Antonio Machado
Dana; e do de Pernambuco o mestre reformado
de 1* ciaise Jos Al ves.
Por portara de 12 do torrente foi nomeado pas-
tor da colonia Sania Leopoldina, na provincia do
Espirito- Santo, o Rvd. Georgc Ertz, com a gratifl
cacao animal de 8(H)0O0.
Por portara de 15 do corrate foi demittido A.
Hutwo do lagar de medico das colonias Principe
D. Pedro e Itajaby, na provincia de Santa-Cana-
ria.
17
Pelo paquete inglez Palagonia recebemos hon-
tem folhas do Rio da Prala at 12 do corrente. A
epedemia, que aneaba redazir Buenos- Ayres a um
deserto, recrudesccra anda, che-gando a registrar-
se 749 bitos n'um s da. Escasseavam os m-
dicos para militares de enfermos que jaz.am pros-
trados, e maitos destes morriam ao desamparo.
Montevideo que, eom dedicagio verdadeiramente
eroica, lem prosurado acudir a cidade visinha, e
que aa sua penara j achara para este effeito
30,000 oesos levantados por subscripgss volunta-
rias, alm de 500 leitos e colchdes, enviara Ihe
tambera qatro mdicos. Tres dallas foram victi-
mas do flagello.
Em tito penosas circumslancias, e taes que nao
ba memoria se boaveasem jamis dado em oulra
poToacao, o terror se apoderava de todos; quem
poda rugir fugia; j as repartigdes telegrapbicas
se tiuham modado para fra, o banco da provin-
cia faeno u as portas, e a mesmajnnu popular que
se tornara para acudir s victimas, e neste empe-
nho tem feto esforgos sobre-humanos, ji nao sa-
bia que aconselhar seno o abandono total da ci-
4ada empestada.
Phneipiava a desconflar-se que a epedemia rei-
nante nao en febre amarella, mas alguma febre
rmtrida aaseida do terreno viciado pela enorme
aeeaoalacao de materias fecaes nelle depositadas
deade a fuodacio da cidade. Pareca confirmar
eu suspeita o facto realmente extraordinario da
peale se nao baver estendido a mais ponto algum
visioho, ciscumscrevendo-se nos limites da cidade,
aaa mesmo se (ater sentir no ancoradouro, a bor-
do djs navios, onde alias a fabre amarella .o
buscar de preferencia ai suas victimas. Sendo,
portoi, assim, e devendo o mal augmentar com a
decomposico de tantos milhares de cadveres no-
t^ssariaiaent* mal sepultos, alguma razio havia
para recetar que afinal nao houvesse remedio se*
aao abandonar completamente a cidade.
Esperemos ainda que se nao chegue a esta ex-
trema calaraidade, que envolvera a perda de tan-
cas vidas e a mina de tantos capitaes. Em todo o
caso, porm, quer a falta de asseio seja oa nao cau-
sa nica do flagello, c certo e reconhecido por todos
qne, pelo menos, concorrea poderosamente para
que elle attingisse urna ntensidade nunca vista em
parte alguma. Sirva-nos este terrivel exemplo de
co lambem a us, cuja cidade nao prima pela
lioipeza.
l\eflicta a nossa elilidade na respon^abilidade
que sobre ella pesa, se nem ao menos Ihe valer
orno advertencia a tremenda calamidade que ca-
uto sobre os nossos iofelizes visinhus. .Nao gaste
ella mnito embcra um s vintem em outros servi-
ros, mas faga quanto antes desapparecer d'entre
os tolos os pantanos, toda a agglomeracao de lu
mundicias, cuida no asseio das praias, remova,
custe o que costar, todas as causas que directa ou
indirectamente possara favorecer o desenvolvi-
mento de urna epedemia. Seja indulgente, se as-
: leve quantas multas quizer, mas em materia de
impeza publica mostre-se inexoravel.
Do E-tado Oriental nao ba noticia poltica de im-
portancia. Montevideo pareca esquecer os proprios
males, e at a guerra civil, no empenho de soc-
correr as victias da peste em Buenos-Ayres. Ti-
abam-se formado coramissoes de homens e senho-
ras que de porta em porta pediam o bolo da ca-
ridade; davam-sa em beneficio dos infelizes es
pectaculos era todos os theatros, as igrejas e la-
gares de ajuntamento abram-se collectas. Era
disim que se havia levantado ama somma consi-
deraveL
Com alguma estraohesa se perguntava dalli se
somonte nesta occasio a capital do imperio faria
excepto a sua nunca desmentida generosidade em
prol da humanidade soffredora. Confiamos que
em breve esta cidade dar ama resposta digna de
si. Paosa-se j em orgaoisar os trabalhos prepa-
torios, e quanto popularlo, dessa estamos cer-
tissimos que corresponder bizarramente, como
sempre, ao appello que se lbe fizar em nome da
'aridaie.
da Silva, do cargo de presidente da provincia do
Rio de Janeiro.
Por decretos da raesma dala firam nomeados :
O lenenie-coronel Francisco Jos Cardoso J-
nior, presidente da provincia do Matto-Grosso,
sendo exonerado, a seu pedido da'?presidencia da
SargipB.
O Dr. Antonio Candido da Cuuhi Leitao, presi-
dente da provincia de Ssrgipe.
O coronel Joo SimSas Lopes, Io vice-presidente
da provincia de S. Pedro do Rio-Grande-do Sal,
sendo transferido de Io para 3" o bacbarel Joo
Capistrano de Miranda e Cauro.
O bacharel Prancisco Leite da Costa Belm, 4*
vi ce-presidente da provincia de Minas-Geraes.
Os offlciaei da guarda nacional da corte Oze-
ram celebrar hornera na igreja da veneravel or-
den) terceira de Nosa Se oh ora do Monte do Car-
ino exiquias e missa solemne por alma da serenis-
slma princeza a Sra. O. L?opldina. O padre-
mestre coramissario da mesma ordera, frei Fran-
cisco Fausto do Monte-Carmel lo, otQciou a missa,
ni tira da qual recilou urna oraco fnebre o pa-
dre-mestre Joao Maooel de Carvalho. A missa
era do professor Jos Mauricio, e o librame de
Pernamouco, regida a orcnesta pelo Sr. Henrique
Alves de Misqnila,
A igreja achava -se ricamente ornada de preto,
tendo no meio um sumptuoso mausoleo guarneci-
do eom mais de ccm castigas de prata e jarros do
mesmo metal com cyprestes e grinaldas de san
Aldea. N'uma das faces do mausoleo viam-se a
cora e manto de du^ueza cobertos de crep, ten-
do em frente o retrato da serenissima priaceza,
por baixo do qual se lia a inscripclo : A' meno-
ra de S. A. Imperial D. leopoldina, pelos offi-
ciaes da guarda nacional da corte, circulando o
mausoleo diversas inscripcSes em lalim. A' por-
ta do templo achava-se ama brigada do 5* bata-
lb5o de inlantara e Io de artilharia da guarda na-
;ional, que fez as honras fnebres, dando urna
salva de 21 tiros entrada e faal do oflBcio, e
um tiro de 10 em 10 minutos durante elle.
O concurso foi inmenso. Ministros de Estado,
membros do corpo diplomtico, ofciaes generaes
da armada e exercito, negociantes nacionaes e es-
trangeiros, ofUciaes da guarda nacional, trajando
o grande uniforme, altos funcionarios e dignita-
ros do Estado e cidadaos de todas as jerarchias
enchiam litteralmente o templo. A igreja acba-se
abena boje at o meio dia.
O governo, em nome da nacao, prepara tam-
bem na capaila imperial exequias, que sero ce-
lebradas provalvemente a 25 ou 20, se estiverem
concluidos os preparativos. Acha-se encarrega-d
do de erguer o maasolo o architecto commenda-
dor Francco Joaquira Bilencourt da Silva.
=
no Rio de Janeiro.
mmou e est devastando a florescente cidade delidbposicao do Sr. ministro argentino nesta corte,
liuenos-Ayres. Completando a sua organisacJo Pjrfaaem os 50 000* adiantados pela commis-
cora um l_ e 2 secretarios, para que foram acia- sao.
A aabscripc continua aberta ba praca.
mados os Srs. Tolentino eMilitao Filho, resalveo
a commissio, depois da iniciar ama subscripcio
entre os membros presentes, e aflm de exprimir
desde logo o ardente empenho qne tinha em ma-
nifestar o profundo sentimenlo de que por to tre-
menda catastrophe se acba possaida a sociedade
brasileira, colligir entre os sous membros. desde
ja, como anlicipacao do que conta haver da cari-
d >de nacional e estrangeira a somma de 50:000J
para fazer de proropto a primera rsmessa dos soc-
corros que se puderem enviar ao thealro do fla-
gello, oecupaado-se em seguida das outras me-
dida qne for sendo poasival
Resolvea lambem offlciar inmediatamente a to-
das as repartieses publicas, asociac5es religiosas,
minearas, commerciaes,' de mais constituidas no paiz, para que por si e pe-
las relacoes a qne se achara ligadas, a coadjovera
no santo empenho de dar ama demonstrado pie-
dosa e inequvoca do sea amor da humanidade, da
sua reiigiao e da sua sympathia por um povo ir-
mao, visinho e alliad boje em lula com tao pro-
fundo siffrimenlos. Resolveu finalmente no-
mear commissSes para em diversos districlos so-
nrgencia o bolo da earidade
Por decreto n. 4,703 de 31 de margo de 1871,
foi concedido ao ministerio dos negocios da justiga
u crdito supplementar de 200:0001000 para oe-
correr as despezas, no exercicio ae 1870 1871,
da verbaJustinas de primeira instancia.
Por decreto n. 4,711 de 31 de margo de 1871,
foi concedido ao ministerio do imperio o crdito
extraordinario da qaantia de 30:0004000 para as
despezas a fazer com a eslebragio de solemnes
exeqaiaa por alma da princeza a Sra. D. Leopol-
dina, duqueza de Saxe.
Por portara datada de 10 do corrente, conee-
dea-se uceara ao Dr. Emmanuel Liis, para per-
manecer na Europa o resto do tempo que lbe falta
para a terminagao do contrato celebrado com o go-
verno imperial em 9 de marco de 1864, e termo
de prorogagao de 28 de setembro de 1867, aflm
Se imprimir a obra a qne se refere a coodlgao
quarta do mesmo contrato sem direito, porm,
f raticaeio especificada na condigo sexta.
18
*t decretos de 15 do corrente :
Foi removido o eooselbeiro Domingos Jos Gin-
calves de Mafalbies, enviado extraordinario e mi-
mitro pteuipotaodario em Washington, para a le-
gacao em Baenoe-Ayres.
Fe fnms^o o ministro residente em Baeaos-
Avre, Antomo Pedro de Carvalbo Borges, a en-
viado flxiraordiaario e ministro plenipotenciario
a Wa*hmgioB
Foi promovido o ministro resideite em Vieona
d'Aastria, Fraacisco Adolpho de Varnhagen, a
aoviado extraordlaario e miaistro plenipouneiario
naajaeMa edite, eom os veneimentos que j per-
oebe.
Per carta imperial de 13 do corrente foi no-
meado odkiai da .ordem da Rosa o Dr. Adelioo
Artiar da Silveira Pinto, subdito do S. IL Fide-
liseiauu
Per dteretoa de 15 do correte foram exone-
rados
. 0 corta*! Praacuo Antonio Raposo do cargo
deerwetaaai da provincia do Matto-Grosso.
O u*4or ieaqmm Delflno Rlbelro da Luz, a
O aaettetro Taeooro Hachado Freir Pereira
Por convite do Sr. visconde do Rio-Branco,rea-
mram-se hontem, era ama das salas do thesoaro
nacional, varios Ja nossos concidadaos. para tra-
taren) de promover os soccorros que a populago
brazileira nao rec-asar de certo aos nossos visi-
nhos e alliades de Buenos-Ayres, hoja victima de
Orna das maiores calamidades deque ha exem-
plo.
Estiveram presentes, alm do Sr. presidente do
couselho visconde do Rio Branco, os Srs. senado-
res F. Octaviano e Femandes Braga, conselheiro
Tolentino, ehefes de esquadras Elisiario dos San-
tos e Lamego, veadores Machado Coelho e Lima
e Silva, conde de Bomflm, bario de Man, com-
meodadores Ferreira Lage, Millto de Souza, Mi-
lilao Filho, Jeronymo de Misquita e Figueireido
Jnior.
Nao obstante os trabalhos da mesma natureza
d que muitos dessos seohures se tem eucarrega-
do e estarem ainda abenas tres subscrigoes na
capital do Imperio, todos se prestaran) com a me-
Ihor vontade a realisar o pensamento de levar aos
nossos visinhos, amigos e adiados o contingente
da earidade brasileira, o sobre tudo o leslemunuo
das nossas sympatbias e votes de amisade. For-
mou-se urna commuso central de soccorros
coraposta dos representsntes do commercio que
all se acbavam presentes, tendo acclamado pre-
sidente o Sr. conde de Bomliiu e thesoureiro p
Sr. baro de Maua.
A commsso rene .-e araanha 19, no Banco do
Brazil, para dar comego aos seus trahalhos cer-
ta de que encontrar nao s da parte do governo,
mas tambem de lodos os cidades brasileiros o
mais benvolo acolbimenlo, e o concurso que es-
tiver ao alcance de cada ara deiles.
Consta-nos tambem que o governo se esforga
por auxiliar quanto Ihe possivel os nossos visi-
nhos e alliados.
Organisou-se tambem urna comtnissao de se-
nil iras para esmolarem de porta em porta pelas
casas de familias em favor das familias de
Buenos-Ayres.
E' composta das Sras. : baroneza de Mau. D.
Carolina de Ges e Vasconcellos, duquesa de Ca-
xias, D. Leonor Pividal, viscondessa do Rio Bran-
co, D. Rosaura de Frias, D. Magdalena Ferreira.
e D. Eponina Octaviano.
- 19 -
Por cartas impenaes de lo do corrente :
Foi nomeado cavalleiro da ordem da Rosa o sub-
dito austriacoyGuilherrae Braumaller.
Foram naturalizados :
O subdito portuguez Joo Gomes de Paiva, ma-
chinista extranumerario da 3' classe da armada
nacional.
O subdito francez Joo Maria Berns de Par -
rabre, oflleal de fazenda da 4.* classe na mesma
armada.
Foram apresentados :
Os padres Joo Alves Yilleia e Francisco de
Paula da Rocha Nunan, em canonicatos da cathe.
dral da diocese de Mariana.
Por decretos da mesma data :
Foi promovido^ commendador da ordem da Ro-
sa, por j ser offlcial da mesma ordem, o tenente-
coronel do 2* batalho da guarda nacional da corte
Antonio Jos Ferreira,
Foi acceita e confirmada a renuncia qae tez o
padre Jos de Noronha aples Massa, da cadeira
de eonego qne oceupava na s da diocese do Rio-
Grande do Sol.
licitaren) com toda
publica.
^ A ^^
S. M. o Imperador aeompanbado de seus sema-
narios, embarcou hontem, s 10 horas da raanha,
no arsenal de marinha, Ha sua galeota a vapor e
dingio-se ao asylo de invlidos, na ijha do Rom-
Jesus. Kegressando d.lli, sua magestade desera-
ba rcou no arsenal de guerra 1 hora da tarde.
Por decreto n. 4,714, de 14 do correte, foi ele-
vada a categora das legacoes do Brasil em Vienna
d Austria e em Buenos-Ayrs de enviado extraor-
dinario e ministro plenipotenciario.
Por ltalos de 18 do correte foram nomeados
platicantes da alfandega do Marano Jos Sera-
piao Tavares da Costa e Sabino Henrique da Luz.
Por decreto d. 4,718 de 18 do corrente, foi de-
terminado que a aotorisacao das notas do Banco
do Brasil continu a effectuar-ae na razio de 5 /
da sua importancia primitiva, .
O donativo da 2:00) que hontem "se "declirou
navar sido faite por SS. MM. Iraperiaes, foi an-
dado s por S. M. o Imperador, tendo o de S. M. a
emperatriz sido feito na aubscripcao das senhoras.
22
Por ttulos de 20 do corrente foram nomeados
praticantea :
Da secretaria de estado dos negocios da fazen-
da, Manoel Teixeira Coimbra Jnior,
i 'hfsore nacional, Abgusto de Souza Lobo,
LUfz Felippe Alve* da Rocha, Joaqalm Ferreira
oniart, Manoel Ribeiro Sarment e Jo3o Tiburcio
Ribeiro da Rocha.
Da alfandega do Ro de Janeiro, Toomaz Lou-
rengo Mamado, Olympo Jos Pereira da Silva,'An-
tonio Amanes da Silva Ribeiro, Jos Albano Cor-
aeiro Jnior e Bartholomeu Micbado da Fronga
Ribeiro.
Da recebe doria, o ex-praticaite Candido Durval
Pereira Garca, Francisco Jos Pereira de Oliveira,
Antonio Joaquim Rodrigues Senago, Crimilde Ba
rata Ribeiro, Edras Qointioo de Moura, Joaquina
rrancisco Borges, Antonio Jos da Cnnha e Nor-
berto Amaocio de Azeredo Coatinho.
13
Por decreto de 15, foram comeados para a se-
cretaria dajustig: director da 3." teego o 1."
offlcial bacharel Fernando Manoel Femandes; 1."
offlcial o 1* Jos da Costa Carvalho; 2.* ufflcial o
amanuense bacharel Cesar Octaviano de Oliveira.
2aai' ('ai?taiUDera Prestar seu concurso a esta
'"** *e earidade, e no pregramma appareceu o
eu pedido de dez minutos paca disiorrer sobre o
eumpto. O distincio brasileiro apresentou-so
perao^L ? imn>oo auditorio eslranb >, que com
ciiriosidade esperava ouvi-lo, com aquella firmeza
(pe s pode dar a cooscieocia do proprio mrito.
MINAS GERAES.
Recebemos o Noticiador de Minas de II de
bnl e 9 Pharo! do Juiz de Fora do 15. Desta
transcrevemos o seguinte :
. Pelo relatorio do Sr. presidente desta provin-
i, apresentado a aasmbla provincial, remo*
sawsaassasar--- atsffSS^s^SSs
Era seguida proero elle
nosdeidade; deveria a freqoeneia das eecola
*m emhesp-a-ohoT &&%*$$ Sudara6 ffif f 000 .umno? TS
rraatme^coDcSndomurarma?2a9- P\T>' ^S^SS^fSt SSStol
aqu
philantropica
removidos
Por decretos de 8 do corrente foram
pedido:
O desenbargador Tristo de Alencar Ararpe,
da relagao da Baha para a do Rio de Janeiro.
O jniz municipal e de orphos Jorge Augusto
de Brito Inglez, dos termos Reunidos de Melgaco
e (Jairas, na provincia do Para, para o de Mauaa
na mesma provincia.
Foi designado o desembargador Francisco da
Serra Carneiro, para um lugar de adjunto do tri-
bunal do commercio do Maranhio.
Foram nomeados :
O bacharel Jos Correa de Moraes, juiz munici-
pal e de orphios do termo de Ubatuba, na provin-
cia de S. Paulo.
Por titulo de 15 do corrente foi nomeado prat-
cante da alfandega da Baha Joo Fraacisco de
Sooza.
Por despacho de 17 do dito mez, foi concedida
a Francisco de Souza Ucha a demissio que pedio
do lagar de 1* escripturario da thesouraria do
Cear.
Na sala da praca do Commercio reanio-se hon-
tem, as U horas da manhia, a commissio, cuja
organisago promover o Sr. visconde lo Rio-
Braaeo, para tratar di modo da colligir todos os
metes de acudir, quanto ames I de*f raea qae (al-
Reanto-se hontem era urna das salas do Banco
no Brasil a commissio eosarregada da agenciar
soccorros em favor da populago desvalida da
n3-Ayres. O presidente declarou que SS.
MM. imperiaes haviam mandado 'entregar ao ihe-
souroiro da commissio a quanlia de 2:000i para
auxiliar os los a que ella se propunha. Em ae-
gaida tomaram-se diversas -deliberacoss para re-
metter os fundos ageaeiados ao ministro do gover-
no da eonfederacae, faoiliid ima+iaw argeo-
tioo aqu as sommas que ella eolieiusse para a
compra de medicamentos, etc.; ioaulwdie* qni
a mesa fosse autorizada a dar todas as previden-
cias para qae as remessas e outras medidas se
effectuassem com a possivel celeridade, e, Anal-
mente, aguardando da renniio, qae para amanha,
ao meio dia, na praca do commercio, se haviam
convidado alguns membros do commercio nacional
e eslraogeiro, a adopgao do que mais conveniente
fosse para a consecugio dos fins qae se tem em
mira.
A sabscripgio hontem iniciada entre os mem-
bros da commissio acha-se no escriptorto da pra-
ga, onde as pessoas que nella se queram inscre-
ver sao convidadas a prestar-Ihe suas assignata-
ras.
Reuniram-se hontam em assembla geral, no sa-
li da Praga do Commercio, os membros da Asso-
ciagao C)mmercial. Foi lida e approvada a acta
da ultima sesso e dispensada a leitura do relato-
ri, por ter sido publicado. Proceden-se em se-
guida eleigai da commissio de exame de eonlas,
e obtiveram maioria de votos os Srs. Milito M-
ximo de Souza Jnior, Guilherme jMorrissy e Ber-
nardo de Araojo.
21 **
Do Ro da Prata tivemos hontem, pelo vapor in-
glez La Plata, folhas at 16 do corrente.
Em Buenos Ayres, diminuir nos ltimos dias
mortalidade, sem qae infelizmente podesse ser
isso signal seguro de remisso de intensidade aa
epidemia, porque coincida com urna grande emi-
gragao na cidade.
A junta popular nio ? aconselhava a retirada
da populago mas at a favoreca, fornecendo para
isso aos pobres os meios ao sen alcance, e por
outro lado tanto o governo nacional como o pro-
vincial haviam fechado at ao fl u do mez todas
as reparliges publicas excepgao do correio, te-
legrapho e alfandega, onde se abreviara muito o
serviro, facultando desta sorte tambem aos em-
bregados a sahlda para o campo.
Mandn tambem e governo despejar os corticos
(cmventilos) e transportar os moradores para fora
da cidade. Assim tinha descido a 300 nos ltimos
dias e numero de bitos pelo menos segundo as
relagoes publicadas.
Da guerra intestina na repblica do Uruguay
nio ha noticias certas; as cmaras, extraordina-
riamente convocadas para ouvir as propostas fi-
nanceiras do governo, tambem nada tiuham feito.
Por decretos da 10:
Foi promovido graduacao do posto de mare-
chai de campo o brigadeiro Jaclntbo Pinto de
Araujo Corro, na conformidade das disposicSas
do j 1" do art. 11 da le o. 585 de 6 de setembro
de 1850. e 8 2. do art. 22 do regulamento appro-
vado pelo decreto n. 772 de 31 de margo de 1851.
O donativo por S. M. a Imperatriz feito a com-
missao de senhoras qae esmolam earidade pu-
blica em fivor dos desvalido de Buenos Ayres foi
de 1:000*000.
_ O Sr. Dr. Toomaz Rainey offereeeu commis-
sao o producto liquido de um dia de renda da
compinhia Ferry, e acommissi) permanente de
seedioras brasileira* em soccorros infelizes re-
solveu faxar no da 30 do correle ora passeio i
Paqueta, destinando o producto eatio agenciado
aos infelizes de Buenos Ayree.
Para a nomeacao de um desembargad jr, em
substltnicio do Sr. Venancio JosJListoa, aposen-
udo, o supremo tribuoal deajutioa envin ao go-
verao iaperial a seguinte tisuT:
Anlonjo Ueorioaes de 'i^irt'"
Joo Caetano Liaba.
Francisco tooreaa de Frettas.
Warnt Jiaewe Fatreir.
Matbeos CaaaO te aojo Lima A.
loio Salome de Qeeiroga.
Manoel Jos da Silva Neiva.
Joo de Carvalho Femandes Vieira.
Jos Norberto dos Sanios.
Viriato Bandeira uarte.
Antonio de Cerqueira Lima.
Francisco Mendes da Costa Correa.
Dr. Olegario Hsreolano de Aquino C.
Joo Jos de Andrade Pinto.
Frederico Augusto Xavier de Brito.

Por decretos de 15 do corrente :
Foram nomeados cavalieiros da ordem de S.
Bento de Avz, o major Julio Anacleto Falca.) da
Frota, e os capitaes Joaquim Pedro do Reg
Barros, Antonio Joaquim Guedes de Miranda,
Uiogo Alves Ferraz e Je3uino Deocleciano de
Souza Bruno.
Foram concedidas:
Ao imperial marinheiro Pedro Ferro Machado,
pertencente ao destacamento do vapor de guerra
Reci/e, a medalha da 2.1 classe, designada as
ostrueges a Bque se refere o decrete n. 1,579
de 14 de margo de 1855, por ter salvado, com
risco da prcpna vida a do grumete Avelioo Fran-
cisco Lucio.
A' Ellen Harddeld vuva do machiuista de 1'
classo e 2.*.tenente graduado da armada, Roberto
HardQeld, a pensio de 42J mensaes, ignal ao sol-
do daquella patente, dependendo esta approvacio
da assembla geral.
Reuniram-se hontem na praga do commercio,
a convite da commissio de soccorros a Buenos
Ayres, diversos cavalieiros nacionaes e estrangei-
ros pertencente ao commercio desta capital, e
sendo-lhe expostos os motivos da reuniio, delibe-
raran) entre si: 1.*, que fosse a mesa autarisada
a nomear commiss5es nos dlfferentes dlstrietos da
eidade e outros pontos, aflm de agenciaren) os
donativos de todos os habitantes desta corte e
circamvisinbancas; 2., que se ncorporassem a
commissio e ncassem d ella fazendo parte, os
meabros da direegio da associagio commercial
do Rio de Janeiro e alguns outros cavalleiras pela
raesma direcgao designados, aflm de qae conecti-
va e individualmente empregassem todos os esfor-
gos em prol da Jobstengo da maier somma pos-
sivel de soeeorros. Os Srs. conde da Estrella,
Prytz, Hollocombe e ontros, participando que nio
podiara comparecer a reueiae, ofTereceram-se a
secundar as vistas da commissio.
Nio te tendo podido fazer polo Caliera a pri-
meira remessa de fondos, por nio tocar este vt-
por em Buenos Ayres, est prompto um saque da
42:000| ordem do Sr. ministro do governo la
repblica, para seguir aa priraejra oceasiao.
Esta quantia com a de 8:0001 qne ae paaeraa
gloria da acedo altamente phl tntropica qu
cidade esta praticando.
Algum excesso, porm, j se nota neste movi-
mento, qae est provocando reparo. Todos qne-
rera apresentar sua lista bem cheia ; e, como a
a populago pequea, muitos teem concorrido
cora sacrificio mais de ama vez. Por isso os pe-
ridicos jaeonselham a conveniencia de encerra-
rera-se as aubicrisges na capital. Realmente
Montevideo nio pode fazer mais do que tem feito.
O consulado argentino procura contratar m-
dicos por todo o prego, e nao os encontra aqui.
Vestes ltimos das havia em Buenos-Ayres dez
mdicos pira tratar 12.000 enfermo) I Imigi
ne-se qaaatos tero saccumbido sem o menor au-
xilio I
Pelo Onyx, que chegou hoje de Assumpgo,
soubese que Corrientes est deserta. Seos habi-
tantes tambera tiverara de abandonar a cidade para
salvaren) se. Sao dous cedtros populosos da con-
ederagao qae por muito tempo latario para repa-
rar as deagragas que soflreraro.
. 1. Em_uns pontos a peste, e em outros a guerra
eivu, nao menos cruel, produziram estragos que
devem influir consderavelmente na siluagio fi
nanceira e commercial do paiz, Ainda per era nio
podemos calcular toda a summa de sacrificios qae jurado
esta situagio creoa, Mas, desviemos nossas visus
oestes quadros de horror para langa-las sobre os
negocios desta repblica.
< A assembla geral, convocada extraordinaria-
mente pelo governo para tomar em considerago
es dous projectos de recursos apresentados pelo
ministro da fazenda, ainda ni) ae reuni, apezar
da urgencia pedida na votacao dos medidas re-
clamadas. E' fra de dhvida que o corpo legisla-
tivo est firmemente resolvido a negar seu con-
curso ao governo para consummar a sua obra de
destruigo completa do paiz, por meio de emisso
de papei-moada. O seu espirito hostil acha-se mais
que manifest em diversos actos da comraisso
permanente, sustentados cem vigor, e as conver-
sacSes francas da malar parte de seus membros,
que combaten) a admiaistraco actual.
Per abi ae vd que nao ganuau muio o poder
executivo cooperaadf para a prolongagio de po
derea desta cmaro. Por seu lado o chafe da re-
voiucio acaba de dirigir ao corpo diplomtico e
consular ama circular, declarando nullos e sem
val ir legal todos oa actos da mesma cmara pos-
teriores a 15 de fevereiro ultimo, da em que ex-
pirou o seu mandato constitucionalmente.
t Se na parte poltica o governo depara estes
embaragos ; se na situago financeira sua sorte
cada vez mais grave, na posigio militar nada
tem alcangado de que se possa lisongear, nio obs-
tante um despacho de Goyo Suarez, hontem pu-
blicado, annuneiando ter encorralado Apparicio
na fronteira do Brasil, nio Ihe restando outro re-
curso senio aceitar batalha, cujo xito Ihe ser
funesto, ou transp-la. Consta-me precisamente o
contrario. Do da 1 a 7 do corrente estiveram nos
campos do general Ozono, em Arapehy, os dous
exarotos orientaes contendores. All arrebanha-
ram tsnto um como outro, 600 vaccas, 160 ca-
vados pouco mais ou menos, eguas e potros, e de-
pois marcharam para o Mata-Olho, onde acarapa-
rara. Goyo Saarez est mal montado e nio tem
Hontem, depois do meio dia, fundioa no lama- cavalhadas disposigio ; Apparicio acha-se per-
feitamente montado, com mais de 20,000 cavallos
de sobresaliente.
ram sem instrncgio e edueagio alguma.
No districto do Rosario, termo de Lavras.
uispararara ura tiro no-fazeodeiro Joaquira Tava-
res Coimbra, que flcoa bastante offendido. Indi-
gnado como autor do attentado uro aggregado dp
mesmo por nome Jeio Francisco de Castro, foi
preso, e sendo processado, o subdelegado o pro-
nunciou no art. 193 do cdigo criminal, tendo j
sido sustentada a pronuncia.
s. PAULO.
Alcaogam a 20 do corpente os joraaes que
recebemos :
~ No dia 14 assuraira o governo da provincia
de S. Paulo, o Sr. conoelheiro Vicente Pires da
Motta, na qualdade de 1" ice-presidente.
Reassumie o lugar de ebefe de polica o Sr.
Dr. Sebastiio Jos Pereira, relirando-se para San-
tos o Sr. Dr, juiz de direito Caetano Jos de Andra-
de Pinto, que o substitua, e entrando de novo no
exercicio do sea respectivo cargo.
Poi expedido novo regulamento para a toe-
souraria provincial, sendo creado mais um lugar
de continuo e nomeaao para o mesmo Francisco
de Assis Calheiro, bem como elevados os veaci-
mentos dos respectivos empcegados.
Foi elevado cathegoria de termo a villa de
Apiaby, e creada oellajfC.ro civil e conselho de
OlflRIO DE PERNAMBUCO
RECIFE, 29 DE ABRIL DE 1871.
Noticias do aibI do Imperio.
rio o vapor inglez /. i Plata, tra tendo datas do
Rio da Prata at 16, Rio de Janeiro at 22, e da
Babia at 26 do corrente.
Sdt a rubrica Interior vio por extenso as no-
ticias mais importantes, alm das quaes apenas
encontramos nos jornaes as que seguem.
REPBLICAS DO PACIFICO.
No Chile o assumpto exclusivo das atteogoes
continuava a ser a prxima eleicio presidencial.
A 2o do passado sentiram-se em Valparaizo fortes
tremores ds trra, constando all que tambem se
derara em todo o sul do Chile al Conceigo, sen-
do Talca a cidade que mais violentos os teve.
No Per houvt-ra grandes inundagoes em
quasi todo o paiz. O general Melgarejo continuava
a residir nessa repblica, continuando o coronel
Morales a dirigir na Bolivia o governo que all poz
arevolugio recentements triumphante.
RIO DA PRATA.
De Montevideo escrevem a 15 do eorrente :
Temos o pensamento inteiramenle preoecupv
docom a situago horrivel de Buenos-Ayres, onde
a febre amarella, tambem auxiliada com as exha-
la coas ptridas da localidade e o abandono de ca-
dveres insepultos as casas, ten feito estragos
que espantam a imagiaago. Q jando os telegram-
mas offlciaes nos annunciara 500 e 600 victimas
por dia, elevava-se este numero a 800 e 1,000.
.Vestes dous dias decresceu ) algarismo a 300 e
250, mas attribue-se isto a ter sabido mais gonte
para o campo depois do conselho da commissio
popular, que julgou ser prudente deixar por al-
gum lempo deserta a farinosa, mas empastada ca-
pital do Prata.
Esta commissio tem sido infatigavel em saa
tarefa, e oceupar um lugar de honra na historia
da catastrophe deste anuo, que tantos caracteres
deslustron, mostrando que nao se alliam o e meeito
publico que haviam merecidamente alcangado.
i Muitos de seus membros team sido accom-
mettdos pelo flagello, alguns ji suecumbiram
tambem, mas nio obstante ella se raantm no seu
posto de gloria, pateoteando urna abnegacao de si
mesma, e urna dedicagao aos soflrimentos da hu-
manidade que sempre serio recordadas.
D. Hctor Varella substituto aa presidencia
ao Ilustre a infeliz Roque Peres, e tem sido in-
caosavel. Dirigindo se iraprensa deste paiz e as
pessoas mais influentes delle, conseguio despertar
o espirito de earidade nesta sociedade de ama ma-
neira que atiesta os sentimentos nobres della.
Todos os jornaes abriram listas de aubaerip-
edes : as portas de templos eolloearam-se caixas
para asmlas, nos collegios, naa casas partcula
ref, em todos os pontos de raun) se aoliciuram
auxilios para as deagragas da Buenos-Ayres. Ain
da mais : aa senhoras orgaoisaram coramissoes de
ssu sexo, que, divididas pelas ras da cidade, so
licitaran) de porta em porta, de escriptorto em es-
criptorio, o bolo da earidade. Desta forma j se
pode remetter d'aqui prximamente 50:000*, e
calcula-se que anda ba para enviar mais do qae
esta somma.
( Por sea turno os theatros disputam-se a sa-
lisfagio de serera tambem uteis humanidade
afflicu. Comecou Chlarini dando um espectculo
em sea circo a beneficio dos pobres de Buenos-
Ayres e tolos os outros ja organiserara funcgdes
para o mesmo tira, que vao sendo immensamente
eonowrida*.
c Hoolem neile deu-se no theatro de Soiis
ama eootoreacia Utteraria, na qual icauram parta
as priaoipees aoUMHIades deate pala. Ferreira y
ArugM exaiato ama Hada eompoeioio podNoa,
Saa agraden moito. Paire Boraat, AMdea ds Ma-
e Urea talento vlgoresos azarara o memao.
Q.K..m>*UtM>, yatoo*.fechegardoP-
Conio p-ider aquella obriga-lo
a combate ? E' mais que provavel que este se lan-
ce oulra vez ao sul do Rio-.Negro.
Lpez Jordn com mil e tantos partidarios
emigrou para o Brasil pela fronteira de Sant'Anna
do Livramento. Elle e alguns chafes mais iam
ser internados, por ordem do eomraandante da
fronteira, em virtude das instrueges do governo
imperial. A soldadesca enlregou o armamento.'
MATTOCROSSO.
Sao da 20 de margo os ltimos jornaes que
recebemos :
Pnblicava-se em Cuiab mais um peridico
com o titulo Primeiro de UarQO.
Fra all festejado o aoniversario da termi-
nagao da guerra do Paraguay.
Consuva que o Dr. chefe de polica proceda
a urna syndicanca sobre malversagoes que se
diziam praticadas no arsenal de guerra.
Tiveram demissio do lugar de alraoxarife d'a-
quelle arsenal o capitio refermado Vctor Gon-.
Calves Torres, sendo nomeado para substitui-lo o
capitio honorario Joio Caetano Teixeira Muzi
Fra igualmente demittido da commisio em qae
se achava no mesmo arsenal o capitio de infan-
taria Alexandre Florentino de Albuquerqae Mello.
Na cidade de Pocon foi preso em flagrante
delito Placido, camarada de Salastiano Florentino
de Oliveira, por ter estuprado ama menina de 6
aonos de idade.
O delegado de polica da dita cidade iastanron
immediatamente o respectivo summario erime con-
tra o autor de semelhante crime.
D.:sc;u para Assumpgo no dia 6 o vapor
9n Emiterio Villasmil, fleando portanto suspensos os
trabalhos da commissio de limites.
Entroa em exercicio e juiz municipal subs-
tituto Dr. Caetano Xavier da Silva Pereira.
Evadio-se da cada da villa do Rosario o reo
Manoel Rodrigues de Mosquita.
A recebedora reodra, da 1 a 15 do mei
passado, a qaantia de 1:563/950.
Ne dia 1* de margo, aniversario da batalha
de Aquidaban, celebrou o Rvm. hispo diocesano
um solemne T-Dum a que assistiram o presi-
de ite da provincia e mais autoridades. Denonte
houve pa-seio cora msica as roas e manifest-
go?s patriticas parta do palacio.
O Sr. Benedicto Jos Rodrigues libertara os
seas eseravos em numero de nove.
Em dala de 22, dic o Primeiro de Marro,
folha qae comecou a pnblicar-se em Cuiab :
E esperado o vapor argentino Dezetteit de
abril eom 400 toneladas de cargas do commercio,
e a canhoneira Greenkalgh que veto em commis-
sio para escolher-se o melhor lugar para o futuro
arsenal de marinha, chegou a 20 do correte
c Depois da sabida do ultimo paquete haviam
chegado a Corumba, o vapor Onyx eom urna cha-
ta da eompanhia trazendo cargas por coala da
mesma em razio de ter sorTndo a varia o vapor
OaamM que devia faxer urna vlagem extraordi-
naria, e 0 vapor d guerra Chut que velo substi-
tuir o Antonio Joo, o qual deseen para Aasump
ci no dia 6, bem como o Onyx e a que secuto
o commissario boliviano D. Emiterio Vinasmi, fl-
eando portanto suspensos os trabalhos da eom-
missao de limite.
e Acba va-se em Caramba o cnsul geral de
Brasil na Bolitia. toado fiado de Asaomooio m
vapor Onyx, o torcosaesente era demorado na
quea povoacio por estar a campeaba e
iligada pota ojela qae causoo
Vgetaaeee, es quaea Uveram de
Creou-je urna collectoria provincial na villa
do Jahu, sendo nomeado coliector o cidadio Cons
tantino de Arrada Campos.
Foi aposentado com todas os vencmenlos o
Dr. procurador fiscal provincial, Francisco Jos da
Azevedo Jnior. Foram nomeados : procurador fis-
cal provincial o Dr. Pedro V. de Azevedo; ajndan-
te o Dr. Victorido Caetano de Crito; lugar creado
ltimamente.
Foi nomeado capellio da colonia militar a
estabeleeimento naval do Itapnaa o padre Feman-
do Raggi. Foi exonerado do cargo de promotor
publico da comarca de Braganga o bacharel Faus-
tino Jos de Oliveira Ribeiro, e nomeado para sube-
titui-lo o bacharel Miguel Jorge Montenegro. Foi
dispensado o coronel Antonio los Correa de ser-
vir na commsso directora das obras da eadeia
de Casa-Branca, e nomeado para substituido Ze-
ferino Jos de Araj/es. Foi d meado para o lu-
gar de escrivio da collectoria de Jundiahy aeida-
dao Joao Baptista Barbosa de Toledo.
Restabelecera-se o servigo da estrada de ferro,
que havia ficado suspenso em consequeneia da
prisa o dos Srs. D. M. Fox, Pryer e Kriener, pro-
nunciados pelo Dr. chefe de polica, no processo
instaurado a proposito do desastre ba mezas oc-
corrido na linha frrea.
O Sr. William T. Wright apresentou ao
cumpra-se da presidencia o exaqnatnr concedi-
do pelo governo imperial sua nomeagio para
cnsul dos Estados-Unidos da America na cidade
Je Santos.
Fallecer em It D. Escolstica Ponteado,
deixando 11 eseravos libei tos no testamento, ai-
cos que possuia e nos quaes consistiam os seus
haveres. D. Mara Gomes Ribeiro, moradora no
Salto, por escriputura publica, com fon;a de tes-
tamento, conferio tambem a liberdide a 19 esera-
vos seus.
Em Campias, na sexta feira da Paixo, s
11 hars da noute, qaando recolhia-se a procls-
so de enterro, Simplicio Borelli, negociante alti
esUbelecido, foi assassnado cora um tiro de pis-
tola por seu socio Ugbes Thomaz Pedro, com
quera conviva na maior intimida Je e as mais
perfeitas relagoes de boa amizado. Desos de urna
lua encarnizada, provocada por Borelli, o qual
mamsfostara intaagoes deshonestas a respeito da
esposa de Ughes, perante o proprio marido, e pas-
sara em seguida a aggredi-lo prsicamente, suc-
cumbio aquello s ralos do esposo ulirajado, que
nao tentn evadir-se, apezar de ter podido faze-
lo, sendo preso pelo major J. X. de Oliveira.
Segundo a Gazela de Campias, attestam
muitas pessoas qae Ughes era calme e pacifico ;
e Borelli j de lempos anteriores nutria inclinagao
apaixonada pela esposa da seu amigo, como se
collige de dados agora obtidos.
Falleceu repentinamente o padre Antonio
Cassalclti, sacerdote italiano.
RIO DE JANEIRO.
Em vista da consulta de conselho de estado,
foi publicado o decreto n. 5716, de 14 de abril,
qae assim dispoo :
Hei por bem, aos termos do art. 3 da lai
n. 1,843 de 6 de outubro de 1870, decretar o se-
guinte :
c Art. 1* Serie considerados graduados nos pos-
tos da commissio em qae se achara os olliciaes
dos difieren tes eorpos e armas qae mencionara as
relagoes annexas ao nreseote decreto, contando
antiguidade dessa graduagio desde a data da ci-
tada le, sem prejuizo dos direitos de outros offl-
ciaes qne possam esiar comprehendidoa na db-
posigio legislativa, como o declara a minha impe-
rial resoluclo de 8 do corrente, tomada sobre con-
sulta da secgao de guerra e marinha do couselho
de estado.
Art. 2* Os offlciaes do exercite que se julgarem
excluidos indevidamente das. sobreditas relagoes,
poderao reclamar, na forma do art. 31 do regu-
lamento que baixou eom o decreto 0. 772 de 31
de margo de 1851, para o que se expedirio todas
as commuQicagdes neeessarias.
i O visconde do Rio-Branco, conselheiro de es-
tado, senador do imperio, presidente do conselho
de ministros, ministro e secretario de estado dos
negocios da guerra, assim o tenba entendido e faca
executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 14 de abril ae
1871, 50 da indepeadeocia e de imperio.-Com a
rubrica de S. M. o imperador.Vitctnde do Hio-
Pelo ministerio da fazenda, em 14 de abril,
foi expedido o seguate aviso directora geral da
conUbilidade: .
f Coraraunico a V. S., para seu conuecimento.
que tenbo resolvido o seguinte :
< !. Que a reforma das letras ou buhles do
thesouro, actualmente em circulagio, os oontinue
a admittir por 4 e 6 mezas, eom os meamos pre-
mios de 3 1/2 e 4 0/0 ltimamente estipulados,
supprimido, porm, o prazo de 12 meaos a a taxi
de 5 0/0 qae lbe era correspondente.
1* Que se comece desde Ji a amorlitar ao
letras que so foram voaeeado (exceptuadas or
agora ae de ooaatias menores de 5:000000j pa-
gando-se era dinbeiro am largo das deate valer. o
superiores, e permittiado-se a reforma smeaaa >
dous toreos da importancia de cada urna, deepro-
tadaaja4aecoos raeoorea de 1:(W0A, aa ajnaoe
(Memdtebeiro ^^
COBV
V A




v'
I




3 AMA J" Ul UUWUUt-
fttap 440,000 t M A, 13-3/^ de y ^
papel Mocarle, e*3 t/V. *rf 3/8,
la ProsP*r dads _
reu" >>*, aloeo tras 4eetiaa4o am raro me
ao neme
Val
370
i vista.
a30d/.
aCOaVff.
a 90 V.
hoje li,*O0 sobera-
U das genes da %
r3"/i;s/8,Kv.-rj,ak-/v
particular.- ,
1 1,170:000 fran.it* toa extraaos
o franco.
Sobre Hambutro (ez-sfl urna, pequea operario
de 707 a 7lv rs, por i.
Sobre Lrtboa larte cigala* o premio da ta-
beUa seguiote :
117 ** <
. UaH40/0
. I!.UMS(VI
< Illa 412 0/0
Metae*.Neg4aUne-ee
os()alOi*WeJ^*t*.
/0 a-98 l/i,4*ditas a i 3/14J4e*MrV>.
A alfaadef a da corte rende* de 1 a 23 do
corrate l,905:l|rHO.
VAHIA.
No dia 19 do corrente fet-se, na capital, a
XtrBUca da machina Tram-road, assim se nx-
orlado o Corrmo da Baha:
Ante-boniem al l horas da Urde 1 locomotiva
Coad alta cachando o agn Perbeliuk* subi
a toletea a Preguica e sepoiodo pe* Urge do
Taeatro fui at a Praga de falacia, onda fea diver-
sas voltas, dabi dirigio-se Grari pata tadeira de
. Beato.
O Sr. Dr. Perira Rsena a quem se deve a in-
trodcela de lio mil methorameiito ueste provin-
cia. 4* outImaiasUcaucute vtet-n-tado peta im-
measa -quantidade aa# qua :ic>iapanhiva
e/tu.
H entena deaia ter lugar o urajetelo1 paswio
at a povaacio do Rio-Ver uelbo, e com efteito i 1
ara da Urde parta da praea de palaoie a me
asco Uyf';
seas***
Reifa,'- de abril de l87l.-Fnmcico
Ama de Ansiado Lobo.toan** Corre'* *
ra Ana>flaV-Gp*r www Vate.
Di ummonA.Eduardo Angosto de Olimrm
fino Augusto de Almiii. *
Dignos Srs.da commissio.
lutado pelo Maoie.l, Bixa dos Sapatmr >s, raa
mas, .ogiPepoie do arco do Baraatto,,
roda ti wagn, imp xs.aililaoo de
fireteguir a viaaem. co u Besar le todos es cir
teoomotiva, tovaMo o wagn cmoda eea/idaesj.pavos.
eagiriad
eteValla
qorbmu-se a
miasaguir a viagem, co u pesar
aaratttotes.
da tuasccipcie em tever do papa elevava-se?
a :591a. |
EaUeoeram : o Dr. Joee \ntonto da bika
Sewa ; e t* escriptarario da toesouraria feral,
Ja Baarte da Silva.
O cambio soire L-mdres reituUva i-i l a
K 3/1 d. por U830; sobre Pari 3*1 ra. 9 fran-
co: iobre Hamburgo 690 rs. par M- B-, e seta*
Portugal i 10 0/8.
A alfanaega arrecadoa do 1 a. 2o do corri-
1# 761:213*730.
~PBRNffllBCe.
a rrfu*ameU commatldo rcete a litooM
ra man featecao dos gaMreso aepWmeBto J
roe expraeiaes em aome 6a honnia aaseraMea ie-
gisUUva provinciai te Petnambae.
ObrifMo, mil iPttes obrigade #U tm**n
Unta bcnavoienciaeflferio-e eeiaeltwwo
fie a mira, humilde ad tm ;L^jj**
prriodo deaiinha featae Mal vm ><
compreheai x |ra? re|MaMMade:i.do "
e afanoso DH-go, iadevi litPente coaido 1
debis bou Man. '
Se algum welhoramento edeemei u'um oaog:
tro ramo o publico servico coaariboiram *'*
cialmente para isto, em pnmetre lugar .-ujnpTWJ
estmalo dosPriosos pernambaoanos, emicojo es^ I
pirita paHaiaai oaergieoe iaaaite ^ jeSeeaP-
progesso, e depota a honrada assemblea, cuj"
apoto aeparei sempre com ssa adhao, He na
vos* pliraae, nao conheceu res.riccfles nem nter
nrineaoias. Aeaa unwpweitade Poata*a,Rlr-
11 tiu-ne a conseenca.
Resgracadamente do nasi nada no m ao
HHtoua reclaman as argencias Uaes deata rica
prwInBa, val a distancia da eMtiaHlWd,**
dade, qnal ae auaifaaU ao nreaente, -aa etafieatt-
fueiras que mal assomam por entre UWWBas do
Tfi: dever 4a adinlnirtrecao, e a*ri|aCBO d
tedes evocar o mximo eefcrco do patlieaiaTie'e
marchar ora ardUaeMo eonquirta do Beetao
ette aecitloe beea aer moral e maierui dos
'I -"-^m- im nMMA
Oucaa. OWiven
.too aao quli abrir a ata eoasul
nao fosse adquirir malo aomma de
pratiooa nos graades boepiUea do
pelearme4k e?ptrarqae. eraprah<
Maamn voltar a saa 1
tnai digna proBssio qoe
Ihe feliz viagem e qoe os
sejam pmpiaos.
GAPCN<1\-Domogp.
piam asSameia h
mea marmap na igi _
tuvd lesa todoi |dl
nliia.
d le da er.-peraoio medler 4 pwtlnrta, itrmyt m pimbTdfTa' ib-ijT aTgIs ftljps!
uh^^onradepertencr. Os que vjub esP#j*l 4p9rapm- dadora amaralk,-U4o oi
: ja, para prora do qaa lenho dito, Irei ao n-
os af.igjs do Dr. A|uino, detem "esta
os do que tenln dito.
v*im, por exemplo qne, WMH^ando o Dr-H
.0, no Diario de 23 de reteriro, o prime!-,
artigo da serie dos expiicativeavpMaedeu-o de
carta dirigida ao Sr. Dr. Sirmuriu pai, con-
cebida nos seguimos termos : Ao Ulm. Sr Dr.
Jote Joaquim de Iforaes Sarment.
iJHaajmalos da meama faeaUjae. reeabemea
.

Carneiro 4'C.
Ihos&C
hei&,
a
RaVRA A1ROP*- ('ora VI recebidos em nosso
porto, levan o-lNnt 27> pamageirw.
TRILHOS URBANOS PAR* OLLNDA.Com'o
ae dea da*, eladee -4e-4^^e maw, *io
emo3 meslres ; 1 Mndo eu ti por
(lo de faV-lhe a wspeito 4a appliea-
(o, do sulfato de qalnina no traumen-
amaretla, julguti conveniente txpr
artigos as miaas eomidaracees.
revi Toi o trabalho mais atralo, a qo-
icetar-me dri pjCfn na noate de 5 de novemero de an-
e rogando a mea colleg e amigo que
o lr nio tapa mala da qaa mostrar-llw
a importancia que para mim tera as suas fadicij-
sas reflexees, e rendar horaenagem ao seu mrito
Si. .
W. IblrttTm ds Xqnino yaHWrti.
Nio sendi possivel quo semelhante carta deixe
e ser per mim considerada, Dre~e!ta qttenas-
convidados os accionistas desta emprejaa raalw*- ao a amralgumis rffl'x5fs.
rlaT* vmw Comtflio de estar lembrados os leitores, ja o
1 foi:
REVISTA DIARIA.
ASSEMBLEA PROVINCIAL -Na sessao deflon-
tem a aae:nWa apprevou em t" discussSo as
enwodAs offereeidas em 3" ao projecto n. 21 deste
anuo (flxacSo de frrea policiaf); era 2* dl'Cussau
a eroeuda olfcMcIda em 3' ao pr,-jecto n. 38 deste
M/10, que elew os vencimentos dos empregado
da theouraria provincial; era Ia o de n. 81, fa-
teiido extensiva aos professores do Gymaasio a dis-
poicao do art. 2t da tai n. 598 de 13 de malo de
Mi; em 1" e de n. 73, mandando contar como se
estvesse em effectivida'le a Hermenegildo .>Urce-
lin > de Miranda, bedel do gyranasio, o tempo em
qna eseve frt do exerciefo, por ter sido demHtj
do ; em i" o de n. 56, crendo mais um disircto
de paz na cidade da Victoria.
Entrando ein i' discnssSo o de n. II deste anuo,
Bando cadeiras de instraccao para o sexo mis-
colino as povaacijas de Lage Granle e Jangada
da fregaeria do Bonito, deixou de votar-se por
falla de amen).
A ordera do dia para hoje c ; contimiaclo da
anterior, diseassao do projfcto n. 140 do anqo
paseado ; 21 dos de ns 43, 32 e 62, 3* dos de ns.
75, 7(5, 79, 80; 82, 83, 85, 8( e 87 todas deste
uso.
DISCURSOS.Bamos era seguida o discurso Ji-
4o perante o Exra. Sr. conaelheiro presdeme da
provincia pela cor.mis#5o que em n^me da aseem-
a provincial f" feltciUr e .agradecer S. Exe-
ai servcos prestados Pernambuco no curio pe-
ripdo de sua fecunda adminlstraclo; ebera assim
aresppala que deu o mec.uq Exm. Sr. .pella
coiamisso.
Ambas essa* pecas, dignas de leitur^. BratB u-
da., na aessao 4e hootem Ja mosmi assemblea, e,
requerimento do Sr. Telxeira de S, mandadas
injerir na respectiva act* : .
a JUm. e Exm. Sr. ainselhetro Diogo remo Ca-
volcan!i de Albuquerque.
No momento em que V. Exc. appellfdado por
am koariM) dever, v da admiai^trai-ao I'az-se interprete a assemblvU
pnivincial dos s'eniraentos que animara a provincia
para eo >eu nome, testemuahar a V. Exc. o re-
conhecimento com que a tocaram as vistai tao
larcas qaa o fecundas doastadio administraUvo que
V. Exc.leve o raro fortunio de abrir e engorrar
ejitre os apulausos de lodos os e?piritos bem in-
xencionado que scismam no futuro como ero al-
4jiuna eousa .juo deve merecer o mais desvelado
erapenuo dos obreiros do presente
Em luta cora a estreiteza do tempo q'i? ma|
podia permittir o estudo aprofuniado das neces-
idades de urna grande provincia que etia a pedir
rigorosa irapuisao em todos os ramos de activida-
de social, Y. Exc. fez mais e muilo mais do que
una admiuistracao aeveranv-nte justi?osa, impar-
ciausaima, enrgica e desvelada, por todas as exi-
gencias do servico publico
a Isto era npno e V. Exc. fez mais. Nao Ihe
eacberara o lempo, que soube admiravelmente re-
partir, os reclamos incessautes do sptico ordina-
ria. Sao o embaracaram os sollctos cuidados
ue trenxe appeados prevenco e repre?so
jcrirae, ao estado detido das quas's em appa-
rencia mais osigniticantes, eserapnlasa indaga-
do dos abusos pelos quies cortou com a mais lou
vavel energa. Nobremente inquieto pelo desa-
proaekameoto de toreas esparsas, que podem >er
e devem de ser os melhores cooperad >res da f ora
social, dexoa V. Exc mnito aoentaados os nobres
intuitos e grandes resolmOes que Ihe iara no ani
mo. Homem de sen lempo, fez V. Exc. ornan
roveitoso appello aa espirito de associacaoe
rara aprovineianao experiraeniou as desilla-
alea amargas do isoUmrato em volu de suas
MM.
t O Imperial Instituto Pernambucano de A/n
cultura, desde ji entrado em um periodo de fo-
.enodisima aei/ridade, lea deter V. Exc. o
mais persuasivo "brad" de animaco. A creaca^
3ira mesrao decrola-la pela a**embiB prim-
al, de orna escola agrioola ; e nutras providen-
cias attinenjes ao flm de auxiliar o Imjerrtl a-
tituto em saa obra de r generacao dessa grande
iadastria, qae cooveio enamaf a industria por
^Jlellencia; tieram re>pon.er perlineDld-Tiente ao
TrniXtlo generoso qae s inspiren ao genio de V.
Exc. como o mas ioesliraavel servio^ o fuiuro
da provincia.
- <=BsU edmplicidade dos eleitos da provincia com
0* designios da admioislraeao, accete a V Exc.
orno o leaWanano mais eloquenle de ama ad.u-
aao ana np conbeceu restric^oes e bao conneceu
- iatermitten as.
e A elemnidade augusta que presenciamos ha
poneos das, Venladeira fesU Je amigos d.'arte qae
lecaas a injennidade de acreditar qne o encina-
nvnlo profcssional pode operar maravilhaa era lo-
daii as applicacas do esforco immano, deixou plan-
taba ama pedra modesta que sera par ventura a
base angalar de ama verdadeira rhaliinucio
artstica 0 industrial.
t Era a Jbtociaea* fe Arfisros Hechmicu 1
TJbertret mu Ikbida reumao de opranos r.bscn
iw, descpnhecdos. qua-i inteiramente deprotegi
oes. desde aTgun poneos annoe ama peqiena
pareelfa o or^ameiBfrf ffroviaeial era ludo juante
se Ihe tnha concedido de estimulo, de animacv),
de premio "so esfbreo continuado quasi em segredo
naqnella promettedora chrisalda das artes me
duraieas e UBeris. Tentaram elle., modestos ar
talas ihe nao podert ter sobras do a de hon
lem atealhaco do que era am sondo, mas na
etnnaeleftavel
V. We. nouru-os eem rufnin pravas de
estima e merecido agredo, nobiliren-tt a seus pro
K'l em1** ; aistb-lWmalto alio o qo* eflis va-
; efcim^e para elles Is bincSos e as g-tiero
iiia4w dVs coraO>*s teta formada, artiHtai.de
U*s EsclSlh.es; s a Woaticta ten* a justamente
mwlU ; virM rnaaBa ntti MMl eanmneaM
olleeacio JaBWmAr"Vera do primetroedificio
Feliz de mim, ae por qnalqnar Itoma
nado cooperar aqai nasU grandiosa fettura 1
< Mencionastes especialmente o Imperial lasti-
tuto Pernambncaac de Agricultira, o a AasooU-
co aos Artistas Mchameos e Lmeraaa.
t Eram como daae lampadas de amarteeida da-
ridade collocadas nos eatremoo da asea'a octal,
ama pelo magnnimo monarcha a outra por si-
gnas desconhecidiK tllbos do pota.
A honrada assemblea, e algnas benemaritM
cidadios, comprehenderam a sublimidade do ax am-
pio e a vi ventaran 1 a lu precioa caen o oleo san-
to de sua geuerosidaae. Tera a promnaiaasao-
la Agrcola o Lycea de artes e mimas.
Su que tigurei ani apenas -come obscuro
vita, faco votes tra qne aao cmaa a eftkat pro
teceae reclamada par estas nteis matitf ipie, qa
mal romperam o involucro erntefenano.
1 Vede, digaos fif, da commisso, que procu-
ro aftrir estes actos pelo seu-ecacto valor.
A bomenagem que a traaeis igninca om
orado de auiraacaa aos que, mu pssieees para on-
de lava-os a cuataanoa do gormno ao 4os seus
co:widadaos voum-se ao bem do paiz sem te
mer comproraettiraentos, nem ceder exigencias
araei sa^ustisa: guarda-U hei camo talismn de
raerecimento qae eom tao toa delicadeza e o
quencia encarecis, mais de que Unte caree*.
t Reoire. 25 de abril da C87LDiogo Yetko La
vaiciuU dt Albnentrqtu.
TELEfiRAPHOS. Sdb este titnlo pnblicou a
Jornal do Commercio de 21 do correnta, o aviso
abiixo, dirigido rwlo Exm. Sr. ministro da agri-
cultura, c-iinmereio e obras publicas ao Sr. direc-
tor geral dos letegrapnos
Como verloosflorsns liitores desse aviso, tra-
u se de entrar qnanto antes aa eontraec) n
le suspirada linha telegraptiica, qae deve JJ
Pernamboco ao Rio de lasei. passando pelas
capitaes das provincias internieJlss.
Pareca qae desta vez ter realis5o esse eiis<
sonho, qae, aa Unto terape, nos embalta a tmagf-
nai'io, e nos promette 4leoegro future.
Se o Sr. ministro 4a agrieakara caasegnir dr
tar-eos com esse melhoramento, ter conquistado
urna gloria immensa para si, angariando as sym
pathias de urna erescida parte dos pavos do impe-
rio da Santa Cruz.
O Miimettimeeto grenoso ; e grandioso de
ve ser o tributo deagradeeimento pago por aquel-
los a qoem elle iateressa.
Ei' o aviso :
Rio de ienetro, 7 de mi ae 1*. .
Couvindo proseguir na eoasrneeao da Imna
telegrapnica do norte, lio urentemente redama-
da pelas conveniencias da adraioistracao pnMida e
iateresses do eommercio e lavoara nadenal, auto-
rtso V. S. a mandar immedtetamente eomecar o
trabalbes de eonetrueeao e propMne aa medidas
convenientes para imprimir vigoroso impulso ao
resoectvo serviee.
" Para auxiliar esta liona j a assemWea_ legis-
lativa do Espirito santo vetou a con^igoaeo a~
nnal de 5:000a peto prate da tres annos. e tenho
fundada eonicao de que se nao ar esperar
o auxilio por parte da presidencia de Pernam-
buco.
Para mais rpida conclusae desta linha tele-
graphlca, o goverao imperial sonta aiada coro e
concurso das provincias da Baha, Serglpe e Ala-
goas as qaaes sera duvida nao deixario, na pro-
porcio de suas fbreas floaneeiras, de prestar-Ihe
su coadfnvacio.
A linha telegraphiea do norte devera passa
sempre pelas eapiues das provincias snpra men-
cionadas e pelas cidales e villas e quaesquer po-
voados importantes que flcarom intermediariog,
urna vez que para isso nio seja misler demasiadas
voltas.
t O servico dever comecar simultneamente
do ponto actual da termnacas da liona telegraphi-
ea do norte em S. Joao da Birra, provincia do Rio
de Janeiro, e da cidade do Recife.
Procurar V. S. obter do mesrao modo que
fez na construccao da linha telegrephica do sul e
da parle da do liorte j terminada, os auxilios e
donativos das resp-ctivas cmaras manieipaee e
dos pariicnlares, a quem principalmente inleressa
este melboramento.
Sendo conv?nieoie to,r prompto o material pre-
ciso para funecionir o telegrapho medida qne
se forem cnclnindo alguns trechos de linha, V.
S. apresenur desde j a relacao dos objeet que
tiverem do vir da Europa, indicando os respecti-
vos precos e os nomes dos fabricantes.
Nesta data renov as recommeudaces ja fal-
tas s presidencias das provincias supraciudas,
para que obtenham das respectivas assemblas os
auxilios de que as -uas circunstancias Ihes per
niltirem dispor.
c Deus guarde a V. S.-Therioro M. F. Perei-
ra d'i Siipo. Sr. director geral dos telegra-
phos;
A COMPANHIA DO SR. ROSSI. Anfe-hontem
essa cornpanhia represeniou o drama em tfes c-
Sufrirn ou'o tictpcionte io~Ar-
a 6. presucio de suas acc5er
sao), na rawo de das /r coifo.
frtOlhTJRMNAGE OtPXNY.-^eeSbelnM o
:"*?*TCt* empreza reWnhece ser Justa iTclatla.
ca feiU na Revista DarU de finar, sobre .ama
xca^bio ae ftcou por.reenaf, fe dea logafao
^Nern4eiM nwtte4e 28, e qne ella mnite ilepte-
ra Foi ells devido incuria deum seu empre-
nto qae wawimwprro ama o aau iem. ma era-
prna tem 4a4a as aaasoiteim *de que factos
desta ordem nao se reproduzam.
RUJvS INtltASITAVEIS -Alguns moradores da
Caputjga, queixamae 4o estado em une se acham
ai mas as Pernambocanas e das Crioalas, pela
copiosa chava que nestes tres das tera cabido so-
bre esta cidade, deserte qoe os Habitantes nao
podera transitar. Seria tom que a cmara langas-
se- suas vtstas para o estado em que to essas
roas, pols 6 cousa que custa ponco.
PE5T1VIDADE RELIGIOSA.QiarU-feira 3 de
mato vinaouro, celt*ra-sa na igreja da Santa
Cruc a fnsU do Senhur Bom J^suS da Via-Sacra,
padr Ih oRvra. padre Grego, e no 7>D a notte e
llvm. padre Mello.
LOfWUA. A rrueseaehaveodaa IM'i
beetlcio a Igra ae Noma Saaaera da Soledade,
a qnal carra ao dia S ae ia*io.
PASSAGEIROS.Chegados hnntera dos portes
4o sul na paqiwte matea Le Plntn:
Ju&o Man Barros, Joeqnlm Rosa, tos* ferretea de Abreu,
4uiseppe Birtnoloroea, AWredo Beltecae.
chromc i JiinriARiL
CRHKJMAA. IM (OIIMIIRIKI
iCTA DA
27
poreaies mmm^m
ai4 se prt^fjf* *'
joco
l0 Je Meesville,
lista.
Nio se podia pedir mais do qae deram os artis-
tas incumbidos do de^empeuho dewe Undo drama.
0 Sr. Ernesto Rossl nwstroa-se tao grande ar-
tuu dramtico qaanto .anbtime trgico.
hia encamado no Sr. RossI.
O publico, qae encina o theairo, applaudio-o
com pranesi, depois de o admirar cora oxUsi. U o
joven poeu, cujo nome ignoramos, saudou o com
mui lindos versos,
Seis vezes foi 9 art^U -genio chamado ao pro-
scenio. Na ultima o Sr. Rossi agradeceu cem de-
liealas e nem torneadas puras, os primeiros ap-
olausos e ovafdes qae recebea as trras de Go-
iombo, e, em signa! de sen reconhecimeoto, pro-
metua voltar ao aospaleiro co de I'ernamouco,
logo que fiodaase saa escnrso do sol.
Todo o resto da eompanhia que pouco podemo*
apreeiar na tragedia, revelou profundos conheci-
menlcs dramticos, e mostroa-se pereiumente
compaste de artistas de sabido mrito. Entre elles
compre designar a Sra. Modesta Certoris, p-iroeira
dama iageafia, cajo mimoso trabalho, cuj grac
e naturalid.n te eaasaram profunda sensacio; o
Sr. renle Cavara, magoilico centro ; o Sr. Vestri,
qnia j chamamos excelente gaa cmico; e o
Sr. Massoni, que um bem boro galaa serio.
O Sr. Vestri, depals do drama, aesempenbou
urna bella seena cnica, ornada de msica e canto
na qual mostrou o seu exceler-tc utento ao conji
co. Foi muito apphradido, como jatinaasido toa
companate.
A eompanhia devia segnir bontem para o tal
aa Dorio do vapor (.'jira ; /eNzmeate, porm,
aasm nii acouteceu, e ainda represeniou ella a
tragedia Qnestes.
rentes qae o vapor GeUtia sabiri boga, Uva>
doesses artista', que Unios applanaos eodleram
w,.am 4m tea paaaafam entra nos, e tenamaa-me haios
plrtlamo de sadptaa, A salptaao SESSAO ADMINISniATlVA DE
D* ABRIL O 1871.
ftasmaNGiA no wnt. sa. mBmiBAaaAW aasmjio
rANCisco PKarm.
As 10 horas da -meshaa, reaoidos os Srs.
lepuUdos, secretario Miranda Leal, Olinto Bastos,
Candido Alcolbralo, e Alvarode Almeida, S. Exc
o Sr. presidente abri a ressao.
Fui lida e anprovada a acta 4a sessao le 2%,
com deelaraefo de tet nelta presado o juramento
do estyjo o 9r. depurado Alvaro de Ataeid.
cxrdiiwtc.
OQicio do Sr. Dr. secreurio da presileneia da
provincia, acensando, eerJM de ixm. 8r. eonse-
Iheiro presidente, o receWmen^ 4e offteio de A
do crrente que acompanfiou dnas copias daa ac-
tas das eleijSescojpinerciaes qae kwamente
te proeeleu, para preem*i mente das vagas de
qm denotado eommerciaote e de um snppteate.
Para o archivo. ^^
Foi distribuido ao 8r. leputado Joaquim Omito
Bastos o livro Diario de Domingos Al ves Machen*.
B8STS.CH0S
Denuncia do agente 4e lehoeada praca de Ma-
cei, Antonio Barosr4eMoraes Cabral, contra.m
seu cotnpidjmiro Fartunato Benjamn Lms de
VasconceHoa pelo tacto etwninoso de exercar func
eCsa de dwpaehaaBt da alfaoAcqa, am Remella-*'
por copia a dnmela oon es documentes qoe a
instruem 0 Sr. conaorva* a* noapaarcto da Ma-
celo para informar.
Peticio de Mariinb de Oliveira Boages, teapa-
tranio rehabilitacio commerdal, vista, aomo fora
julgada casual a alteada em aoe iacor.#ora.-~A.,
o tribunal nomea o Sr. otleUI ngel para asare-
ver o presente processe, Indo com viste ao & .
desembargador Sscal.
Dita de Juo Xavier Ribeteo de Andrade, pe
dindo que se Ihe certique se te ocaa; matricuiaste
como caixeiro da casa commercul ngteza de Ja-
mes Ryder 4c C Como reauee.
Dita de Joaquim da Costa Mala, pedindo o re-
gistro da noraeacao de asa caixeire Jeaquim Jos
de Siqueira.-Registre-se depois de raconheeida a
jiro a da "'ffBPM"i
Dita de Fgutiredo a Irmio, pedtodo que o Sr.
secretario, revendo e livro de notas de leiloes rel-
ies pelo agente loo Jos Sa.danna Iba d earttdao
verbo ad verbum do assenlo do leilao das dividas
de Pacheco Meadas, arreaauu* por elles sup-
piteantes.D-se a certidio pedida
Dita da Joao Paulo des Sanios Jnior e Jerony-
mo Dias Alves Pimenta, apreseoundo registro o
seu distrate social, tendo sansfetto a exigeaea do
despacho de 13 do corrente,-Viste ao Sr. desem-
bargador fiscal. ____
Dita de Francisco Mamede de Almeida, apapaen
tando para ser-lhe registrado o conheeimento ao
imposto de saa proflssao de corrector-geral, rela-
tivo ao 2a semestre do exercieio da 1870 a t?t.
Registrado o eoneeimeato, seja entregue ao sup-
jileante. a
DiU de Pedro Jas Pinte para igual flm.Regis-
tre-se o eonheciraanto e seja depois entregue-
Dita de Heariqua Guilherme Stepple. dem
Seja entregue o conhecimento depois de regis-
trado.
Dita de Manoel Esplndola de Menlonca e Anto-
nio Jos Perreira Refinador, para registrar-se o
seu contrato social que submettem em duplca-
te.Vista ao Sr. desembirgador fiscal.
Duvida do Sr. Dr. omcil-malor por nao confe-
r rera. os dous exemplares do contrato soc al de
Pacheco A zevedo.Procede a ddvida.
Processo ae moratoria de Joio Pereira Mouti-
nho.VisU ao Sr. desembargador fiscal.
COM PAUECEB DO Sn. DSBSIBARGADOn FISCAL
Pelao de Alcfirado, Vieira & C, contrato so-
ci*.-Reglatre-se.
DiU de Antonio Ljirenjo Teixeira Marques,
idera.-Seja registrada. .. .
Diu de los Vicente de Lima e Manoel Jos
Gonal.ves Pereira, dem.Seja registrada
DiU (adiada das dnas altiraas sessoes) d Fran-
cisco da Coito Mala Indeferida. .
Projecto de regimealo interno para a jante aos
corrrectores, formulado pela junta transacta.
Resolveu-ee mandar oovir a junu actual, anm de
dar o sen parecer.
Ao mete dia o Exm.- Sr. presidente eucewou e
sessao por nio haver naii a despachar.
TR BUNAL DO GOMMERCIO JUDlCliRIO, %
DE ABRIL DS 1871.
raSSOINCU DO EXM. SR. DBgEJIBAaOADOB A. f. *\
BKTTI.
Secretario, Julio 6MarV*. -
A' meia bota da tarda, eataate presen tai1 os ri.
desembargador fleis e Silva, depuUdo Miranda
Leal, Caado Aleoorado. Ohnio Bast e Alraro,
faltando eom pardpacu o 3r. wmbwgafter
AceteH, e semella o Sr. aeserobarador Silva buj-
nates, o Rtm. Sr. presidente decidlo que aao
poa haver sesaao e mandou escrever este deca
racio.
AGG*VO D'lSSTROHUNTO.
Dt. Aquioo havia, no artiga da 31 de janeiro.se
dirigido a ofpo medico da pnvinela nds segoin-
tes termos, qne nao preseindirei 'de om* vez porj
oatfa repetir:
...Sobimito o tramroentoqueemprego i.-i-
riaretintnte e rom vantagem comante ti expe-
rtend'i dos coUrjfm qm v |MII I expe imntnr
sem preenneeito. tendo coragem em sua appltcacao ;
por quante sei qu por vezes se *ilta de Tater o
f ue amv'in com receio d 1 critica, fundada quasi
sempre em Immetas exposic5ssde pessoas tnle
rwedas e de rh f.
E nd s isso, cerno anida mate disse o rico s-
tibor:
Rxpenho e que appeo, e peco aot cllegas
ii# experimenten nlfoulamente o que indico-'
deixando-se guiar ans peta raciocinio do que
peta rHtiwi, porque sem aquelle se cae no empi-
rismo, tomando este era sua m accepcao ...
Prtente, en o Re. Dr. Sarment foi incluido no
numero dos eollegas pedidos pelo Dr. Aquhia
para que experimentnssem affottamritte o que tile
Mfcava, en So fei iactutto : no primeiro caso,
nio devia dirigir-^ neteamonte ao Dr. Barmertto/-
lomado porque fez, rogando que lesse art'-
gs enjo dosenvolvimento tocava rigorosamente ao
tewfrmar*), qne o ae 31 de jaopiro, e"emo que
o etefuindo da reeommendaco felta aos outros
4m estprrimentwnm affoutamente o que elle indi
cotn ; tanta mato por ter principalo o referido
artigo (a primeiro Aa serte) pelo segomte modo :
t Poste q*te me paree* lea-me explicado sntncten
tmente em mea ul'imo artigo, panucado no Diario
(te PernnmiHoo le 31 de janeire 8odo, para que
e visse que nio era s*m razie que eu applicava
o sulla ta de quinina no tratamotno da fbre ama-
rella, foffipia juljo acertado recorrer oamente
i imprensa, afim de dar tmis desenooloimento as
mnna considerMcfts, e atestar que nao e sem
fnmdtmento a* iniisto na applicacao desse pade-
raso agente therapeulico ; unto teiis quanto es-
tteu. persuadido que posso ter ma epiniao sem
que me seta preciso pedir permissao i pessoa atgu-
ma.
Este ultimo ponto que nao cmlesto, o mais
shn. .
Seo Dr. Aqovno'tiahaneoessidade de anda re-
correr 'imprensa para expRear aos collegas
(quanto suppunha-os eetos t) o artigo de 31 de
Janeiro, da explicacao-nw podia deixar de partici-
par o Dr. Sarment (pa> ; teto no caso de ter si-
do elle teclnido no pedida para a experiencia do
soJfatn d quinina na tabre amarella.
Mas, note se bera, quealli vis-vis do Dr._ Sar
mente Ae:que jtfgou eduveuiente exr em
signes rtifos snas eoasiderc4>, por '>' W* P*
vetes *ccn*tHo de fnlUr ao mesmo Dr. Sarment a
respeito di applicac*i, qne elle Dr. Mtnim faz do
sulfato de quinina nmfmt amarea; aqui vis
ce 4os collegas muda da liaguaf em : que to
davia jnlga acerudo recorrer novamente ta-
preasa, atlm de dar mais eseavolvimente a suas
eoosideraedes o mostrar (aos collegas) qne n e
tem fundamento que insiste na applicacao do sul-
fata de quinina I
Ramal eonradico tem duvida essa, qne
nao pode deixar da muito exoor seu aater ao pe-
rgoaoaua pronria declinacao
Ou o motivo qae indazio o Dr. Aquiao a escre-
ver aete artigas a bre o ioutrtnario foi, al-u da
penca eoaUanea nos fundamentos com que fizera
reauseaiar amigos erros e doutrlna batida, dar
explieacoe* aos collonas ; ou outra foi o motivo
aalencao ao Dr. Sarment, por ter sido disc-
pulo da mesma UcuJdade, baver reeebido licoss
doe jaesmos mestres, 0 ter tUo por rews oosMiaa
de fallar-Uu a reepeito da applicacao do sulfato
de quinina na febre amarilla '
Nette easo, que o mais presuraivel, pelo modo
porqae est a carta ridigida, tendo antes contrate-
do urna especie de onrigacoo para cora a tetelida-
de dos collegas. 4 coja experiencia unto recora-
mondara o emprego do sulfate commetteu ara
acto menos bem pensado, improprio at da dig
mdad de medico, dirigindo depois em publico a
palavra com expontaoeidede totalidade dos me-
dieos do paii, para easinar-lhes o que nao po-
diam deixar de saber, Unte ou mais da qua elle
inopinado e atordoado metlre.
Se, porm. o De Aquino excluio o seu amgo
Dr. Sarment da geral recominendagao, como pa-
rece deduzir-sa, pelo rogo especial faite a esse
eollega, para qoe lesse os fallados artigos explica-
tivos, e appello s judicioaas refhxoes (weno* so-
bre as molestias do ulero)con homenagem.ao rae-
rito realtanto transpoz os limites da palidez e
ferio as conveniencias de toda a considera cao de-
vida aos eollegas, que. a nio aer como disse o Dr.
Aquiao, ter foito o aturado trabalko, aepois da
eoogesto cerebral de 5 de novembro, passana
cortamente por inconsiderado.
Em todo easo, bem noUvel a teguinte conside-
rado : A esse, a quem o Dr. Aquino j tanto
aaorragou na imprensa, por occasio de ama
qaestio sobra molestias do ulero, mas com quem
boje vive em afectos e manoommunado a exor
nal earregarara : JWjtf
usar as verdades da sciencia, faca de seas col
legas pedio o Dr. Aquino' am beneplcito ; ao
tempo que a corporacao medica da provincia, em
vez de beneplcito procarou dar-le Hcao de mos-
tr.
Sendo qae, o Dr. Sarment, pai, am wsposta
ao W. Aquino. resposU estampada no Jornal do
Rectfe le i do correntequesera em bteve ana-
lisada-alrn de muito anoho aeeitar a judicatura,
a toda gente emftasbacoo com ceno pedacinho de
ouro, copeebido mais ou menos nos segantes ter-
mos : t "De 30 doentes de febre amarella recolhi-
dos no Lazareto do Pina, em 1860, e trtenos por
mea ftlho, mui joven medico eotao, doentes, ja no
estado de adynamia, torna carados vintb b
oito (28 I) morrendo apenas dous (2p......
tendo sido tratados pelo sulfato de quinina, au-
xiliado por vinhos gwerotfs, pelo gelo, e alguns
"fre agentes therapevticos I
De raaoelra queja em 180 o joven medico a,-
hia empregava com fn7 proreito, o que nunca
sonberam os inedieos de Pernambnco, todos jun-
tos, at o momsnto da apparecer o Dr. Aquino
cora OP- fiat '. "o da 31 de Janeiro de
1871!........
E sendo ul a efflcacia do sulfato de quinina no
eaUdo adynamico da febre amarella, ao ponte de
Jvar 28 doentes entre 30......eertp 6 que ne-
nhue)a vnligem soijre o caso pie mais contar o
Dr. Aquino com o sea emprego invariavcl do
salala e vantagem constante t......
Em verdade, a vita de umelhante tnapp", e-
ria a pena esperar-se que os doentes da febre
amarelte chegassem ao periodo de adynamia para
entSo se Ihes applicar' o'sulfato de quitna, c mau
o gelo, e vinhos generosos do Dr. Sarment 1.....
Deixanio, pornj, e/se incidente que j vai lon-
go, contionarei em caminho de mflslrar o desacer-
*'a. Vitoria t da primeira proposieao emiuida pelo Pr. Aqut-
-,. L tonaalt P- da simiihante pro
trinseeo lo primeiro artigo da serte explicati-
va. Diz o Dr. Aqaino, no segando- peragra-
plw: tRecocreado aoDictionnaire de diagnos
tic medical de Woillez, publicado em Pars eir
1870, v.ijo que o distincto medico do hospital La>
ritoisire, tratando da febre biliosa, dia que t*
febres intermitientes simples ou a*mitiatni de
pnysionomtas mnito complexas, u remitientes, a
cotinaaa op sub-contmaas, a denominada biliosa
a ictrica, em Bm a amarella, tedas tem liJo en-
caradas como molestias de natureza miasraati
ca.......... >
Note-aa, entreunto, qne Woillez nao dizqae a
tebre amarella de natura paludosa, mas aira
de natureza miasmtica. ,
Mas, continua a citaoto : cO diagnostico da
tebre amarella nao pode/ser davoso quando so
v surgirem os mais graves symptemas, que ja
enumere! e possivel apresentar em um qnadro
eral satisf itnrio, vista da variacao dos syrapto
as Segundo cada epidemia. O diagnostico ser
mais fcil, se o individuo, que os aprsenla, habi-
ta na zona em que se observa mais frecuentemen-
te essa molestia, principalmente se j existe raani-
festaraente urna epidemia d; febre amarella no
paia................................
Antes de tndo devo declarar, que se nio ple
dizer qae o Ul diccionario ae Woillez. toi publica-
do, como dlsse o Dr. Aquino, ejn 1870, pois que
delle traten a oniao medica 4a t% de outubro de
1863. O que foi publicado em 1870 foi a segunda
ediccao desse 4tTitena'rlo de diagnostico medico,
eomendo a explieacio do diagnostico de cada mo
lestia, seus sigflaes, methudos d exploracaa, e o
estudo do diagnostico por orgao e regiio ; sendo
certo que tal diccionario que contm lili paginas
?em a ser muito menor do que o de Nysten.
Por onde v-se que Woillez ful o mais resumi-
do possivel no essencial de saa obrasobre o
diagnostico das molestias etc.; qae nt fez am
diccionario conten lo a etiologa ou o eitudo das
causas das molestias; limitando-se a fornecer aos
inexperientes urna especie de soccorro ou de con-
ductor para chegarem ao diagnostico procu-
rado.
Tanto que acerca de tal diccin rio a>raJ trans
crevo o que dlsse Hrard, em 1863. Mr. Woille.
s'ef altadle i faurnir au jenne praticien un
guide crit l'aide Uujuel, en presence d un sys-
teme prdoraraant oa de la consttatioh du sige
principal des phaomenes locatet acenses par le
mslade1/ puise se servir des ees notioni comme.
d"un fil cmducteur pour arriter au diagnoslc,
cherch.............................?. et m,
au moment donn, pour la pratique ou Tenseign-
ment, ont besoin de troiver resumes dans une
discussion succinte les pnncipaox caracteres
diagnostiques d'ane maladie...... E erve para
aqaeltes que em apuros (como achoa-se o Dr.
Aqurto) terrham necessidade de encontrar em re
sumo necoes, que sio conhecimento3 superfl
eiae?/sjbre os principaes caracteres diagnsticos
de ama molestia.
Eis ah o qae disse 11 r.ir 1.
Portante, o livro de Woillez nao devia ser elude
pelo Dr. Aqaino romo o tira-duvidas na questao
rertenle; e tenlo feito, nio Toi com a consclencia
do espirito flo autor citado, e signiflcicio dos ter-
mos technicos da sciencia.
Quando Woillez trata accidentalmente da3 cau-
sas ou etiologa das febres, a estas considera
de natureza miasmtica, sera duvida por terem
como causasos miasmas. E quando loca as
retires intermitientes, nio se limite a designar
frrma simples ou perniciosa, vai mais adian-
to: addiciona s palavrasfebres Intermitientes
simples oa perniciosasmais as seguintes:de
phiisioiiomias muito complexas.
Portento, sao as febres intsrraittcnies simples oa
perniciosasde physionomias mwto complexas,
que WoiHez considera provenientes de miasmas,
que por modo algn >ao o raesmo qae as emanac/es
paludosas, ainla quando se tome a palavra mias-
ma em sua accepcao amiga e genrica.
E se neuhum valor especial trvessem as pala-
vras php-ionimtas muito complexas valor pra-
tico e sci milicoelle se limuarla a ftwr, que as
febres intermrtteotes simples e perniciosas eram,
"como as continuas, as biliosas e outras de nature-
za miasmtica.
E' que Wuillez nio confunde os symptemas do
envenenamento pejo arsnico cora os da febre ty-
phaide, a pretexto de que out'ora o arsnico era
considralo comoirritante, e que boje, segundo
a tacata ka lian, encarado como nm hyposteni-
saate. E' qae Woillez nio pedia ignorar, qae
ama molestia ple ser produzida por causa espe-
cial, e, era sna marcha tomar um carcter malig-
no, lypnoide, adynamico, aUxico, e ptrido, se
alguma causa a-mar no doente ou alguma consti
tuicao medica mim prodnzir urna especie de novo
encenenammto, que nao s perturbe os syrapto
mas do primeiro menos pernicioso, eomo ainda
desenvolva nova ordem de symptamas que torne
complexa a phiskmomia da molestia primitiva. E'
que NY.'iltez sabe bem qua, tomando a palavra
miaana em sua antlga accepeo,em tudo quan-
to fr miasmtico pode entrar o que tor paludo-
so ; mas, no que for essencialmente paludoso nao
entrar tudo que Mr miasmtico.
E se o Dr. Aquino o proprio que empr^gou as
palavrasmiasmtica paludosa com o flm de ex-
primir o seu germen paludoso ; Unto que no arti-
go de 31 de Janeiro assim escreveu: S se poder
triumphar do mal indo-se destruir ou modificar a
causa delle, sendo, como rae parece nao soffrer
duvida, a febre amarella devida nmninfeccao
miasmtica paludosa ele Isto se o Dr.
Aqaino o mesmo que cnnfessaque o que
miasmtico ple nao ser paludoso, ou que a pala
vra miasmtica nao synoniroa d palavrapa
ludosa. porque enlao rao dira: a febre ama-
rella devida mfrecao miasmtica paludo
sa; mas liosimplesmente : na febre amarella
devida urna inlVc) mi asmtica sob pena da
cahir era bem triste redundancia, digo, como qaa
cite Woillez para provarque a febre amarella
de patarra* paludosa; ? porque Woillez, tra-
tando da febre biliosa disteqae as intermitien-
tes de physionomias complexas, as remitientes, as
continuas ou sub-cootinaas, a ictrica, e emllm
a febre amarella era de naloreza miasmtica I isto
, era de natureza das molestias qne provinham
KSW&- t0t
No brigoe portugnez JViaatww p*ra .
carregaram : Mtadea Aatvef*JJ&t3 lacea!
dretses, para t flffin ffjtl jffiajtftni : Jee4 4a
Silva Layo A F\HMmMlfl ** UN
de assmrar bracee.
aai^jmtAfl;
vade.
Silva'LoyoFilaa
2,384 Utoaaa
11,024 dat 4a
carregaram : lanndeft
eom 2,o60 kil's desasuc
Xo pateche dmamarq
da Praia carregaralg1". Jos. _
arJObarricas e 20 meias dime'
assncar braaee e 100 di las
lite mascavado.
Na bafea p rtnguea Vencedora, par* I
earrraaram : Soarea Prime* 200 ,'taeeoe
15,000 kilos de assncar mascavado,.
No vapor fraoeez La Plata para Soeump-
ten carregaram : Vaz k Leal 1 caixote cem 830
kilos do doce em massa.
v No brigne portoguez Sotarane, para Lisboa
carregaram : Joo da Silva Leal Rete i encapado
conteni 30 kilos de ebtTqn, lTKIIk.1 Mr 0
kilos de farinha de maadioea.
MSCEBEDORM DB RENDAS IMT1RNAS
GERAES DE PEKNAMBUCO
tamflmeato do dia l a 27. 54:557403
dem do di* 28..... 5:*3t4tR
CONSULADO HHPWfUAL.
tendiraantode<4ml^am. 4 77:230*453
dem do fia "28. 1:4184*45
~78^70a4448
MOVIWfflTft W Wif^
Novias entrad** na dia Se\
S. Matlius \i dina, hiate nacional itak>
Alegre, de 50 tonelada?, captio ftt
Ramos Maia, fiiuipag^m 6, cargtt Y.fWO
alqueiros da farinha de mandioca ; <'.
C. 4a G. Moreira.
Montevideo33 dias, esenna norle4lllN0B
Anna, de 14o ton Irlas, capit5o S. (J*ft,
eqmpagom G, em lastro ; a Pereir* Gar-
aeiro'dr C.
Rio de iaoeiro e Baha6 dias, vapoP'Jii-
glez La Plan, de 1737 tonelada*, com-
mandante Elnaro Wilton. eqiiipagam
I ti, cama diiTerentes gneros; AMeV
son Ilowie A C.
\avios salados no mesmo din.
BarcelonaSumaca hespanhola DorJtotes,
capillo Antonio Pages, carga algodSo.
BarcelonaPatacho hespanbot ftaatom, oa-
pitfo Jos Rodrigues, carga ajyrdt^
Southampton e portos inejaedioairfiyir
inglez Li Piala, conimandaolt Wo.
EDITAES.

Juizo municipal e do comrneraio
aggravame Joaquim Maneel J*tK}[* **??,' I dota; que por ter elle partido .
aggravado Joio abiobio dejlollaada ^vaioaiar, nftaly,ra m03 considerad verdadei-
0 Eam. Sr. presideate leu provimetato. | ^ ^^ o^^ojW'djB daVida, na eta,do actual
da eneja, e se deixar soraente guiar pela lgica e
i pek raciocinio, lago depois do tallado ataque de
i coBaesao cerebral, chegoa a laborar a stgnrate
14oirio:
^^ t A abtc amarella da metnu taluce que a?
O Dn. CAROLINO FBANCJ3CO DE LlUA SANTOS AO ^^ jnjafBiitenies, a perniciotas-rOOBW S0 a
dr. joaquim d'aqujnq FON3ECA, acebca do febres tiphoyjes, o chok'ra-morbu,, a pcit do
PUBUCACOES A PEWOO.
C onaminrU das aiPM4,
Acha-se na secre tari de mesmo conuaapdp *
Unte de volunUro do soldado J.is afmeja4t>
Bispo, que assenteu praca na previncia 4a Watt?
a 10 de maroo de IJW8.
Se o mesmo Jos Raymundo se aehar nesU gn-
vncia corapareoa para recoser o seu titata yie
f-.i remeuido pla repart-cao do aindanta aJBJPal
com f fftcie de 20 de marca ultimo, sob o n. 4Pl%>
para Ihe ter entregue. _
Secretaria do commaodo das armas de Peraam-
buco, 27 de abril de 1871.
Francia Camello Pwoa de Loaren
Tmente-coronel secretario.
de emanac5es delecterias, que sao multas e varia
das I
No seguate artigo combateret ao c llega ate
com a aotoridade do sea e m,ea mestre o nrofes-
sor Andral, mas le cujas licdes tem mostrado estar
bem esquecido.
Dr. Carolino Francisco de Lima Santos.
iContimiar-se-ha.)
COMMEBCIO.
THE ALUANCE BRITISH FOREIGN.
Life and Fire Assnrance Company estabelecida
em 1814. Capitel 1,000,000
Os agentes desta eompanhia tomara seguros
eontra fogo sobre predios, gneros e fazendas e
pagam aqui prejuizos devidamente prosados.
Rabe Schmettau 4 C
Corpo Santo n. 15.
PRAGA
00 RC1F8 28 DB ABRIL
D 1*71.
AS 3 1/2 ROBAS DA TABDB.
Cotacoos officiaes.
Aleodao de Peroanjbnco 1' sore50-f rs. por kilo
:Jambio sobre InuTes O d/v 21 3(4 d. e 2a
d. por faOOO.
Cambio sobre o Rio de Janeiro 15 d[V com 1|2
0|0 de descont (bontem).
ff. G. Stepple.
Presideote.
P. J. Pinte,
Secretarte.
AiFANDEGA
Hadiaieatc do dia t a 27. .
dem do da 28. ." .
l:!t4j
IwljdjSQo
noTlsnento da alfandega.
Volume eatradoa oom faimndas 31fi
1 1 com gbuerpa *o
0 Dr. Sebastiao do Rogo Barro* &>
da, joiz de drreito especia! do coramer-
cio nesta cidade do Ilecife de PemaiaJaaco
por S. M. I., le.
Faco saber palo presente qoe no 4*
do met de jonho do corrente atino pe na
de arrematar por venda em praca publica
deste juiz odepoisda audiencia resptova
aqnem maia offeraoer pela easa terrea h
na roa de Motootomb n. IOS, nos 'Alega-
dos, com frente para o nascestes, teado duas
salas, dous qnartos cozinba fra, qaioUI
a be rio, e am p de coqoeiro avahada fin
60C-W00, coja casa vai a praca por 01.W0-
Qo do Eoglesh Bamk o Rio de Jatelro,
contra Joaqoim .Vnlunes da Silva, e na falto
de lecitante qae cobra o prego da avaliaea
ser a arrematacao feita pelo preco df td-
jadicac3o com o abatimentoda le.
E para que chegue aoconheement &
todos maodei fazer o presenta edita! ser afiliado nos logares do costme /.pu-
blicado pela imprensa.
Dado e patsado nesta cidade do Refre
de Pernambuco aos 25 d'abril de 18M.
Eu, Ernesto Machado Freir Pereira da
Silva escrivao subscrevi.
Sebastiao do llego Barros de Lac*rtia.
O Dr. Arminio Coriolano Tavares 'os'Slf*^
mnnicipal provedor de eapellas nest
do Reclfe e sep termo por S. Mf. 1. etc.
Faijo saber a todas as corparacSes de niaomor-
ta qu o presente edita! vrera ou delle cotjeei-
raento tiverem, qoe em enrapriraento 4a circular
do presidente da provincia de 20 de deiembro
prximo passado com referencia ao dtsposip nos
art*. 2* e 3* do regnlaraento que baixou Cyom o
decreto n. 4V53 de 13 de Janeiro de 1870,
a todas as irmaodadea qne estio sob a Ji
deste juizo, ano ni praso de eito das, cq
publica ci deate, reraetum a este mesmo 1
urna relacip de todos os jeus bens eom decW
da lituacio, deslino do valor approxima
dala e titulo da acquHcao dos mesroas
qne eampram sob pena de serem reraoi
actaaes administradores d- s irrasndades.
tecife 29 de abril da 1871.Eu Domingos, Sp-
oes Farreira, aerivio esenvi.
Ermiuio Coriolano Tavares do Sflntts.
Fscuidade de Direito.
De ordera do lllm. Sr. oonaeibeiro vicetaliijiejor
faco publico qap no dia 2o do correte epAtt&ia*
a inseracaa reiativa ao concurso fue deve 1
mmente ter lugar, sendo para elle haJ;-
pete congrgacio 01 uee canaidatef mtcr|L_
Franci-co de Paula Salos, Dr. Jos Joaquiaj-lav*-
res Belford e Dr. Graeiliano de Paula Baplisfa.
Secretaria da Pacal4a4e de Direilo d lteoile.
28 de abril de 1871. ____
________ Jote oa^WM UmV
FacuUladc de-difeitQ.
De ordem do Exm. Sf. cooseineiro vtanidjwngr
fo?a publica que a aula da lingna a*clMa4jlg
curso preparatorio naneas a aaU fceuwaae, aarp
d"ora em diante de 4 toa as 2 da urde
Secreiaria da facullade de 4ir*tto do Macean <
da abril de 1871. .
Otearemma,
Jos Honorio Besen* te munym

IbsW**^^-*^
Aeeeile
-4jWWTp
batfilaa par noaa fagneira asperanca.
aoaoBleaea/mlvanitoto e os rocmidnia
em
e V. Exe, eomo a melhor compeaneU,. aWWhM X^st^iaXA.-fimaanM totea*
yir^-ppl tarteiialf: Mfce-pe-) para a Europa no vapor La Plata, o Sr. Dr. Anfaato
KMPRCGO DO SULf ATO DE QWWA
AMAR8LU.
V
Se o Sr. Dr. Aquino nio precdese* 4 *are-
atesaP OPMW oite-ttea lilis .4*0 M>"
ttga-de otmuWot a> mleaei, dMtcoiorias re-
ftoefies ameiat qoateao asile*, a*a tejri* em na-
eeetidade 4e ama fea per antea apartar
atviio* Bftecppappaa* Tpon4ar 4*
eHe condigao ; marmeite qnaada ai
as reHoaopa, e ap m&#i** *****
>A FE***' Kt'Pto. ijpba da Europa, poique tedas pro-
ve da miasma paliadoso; a molestias, que tem
por cansa o miasma pa*u>so, j-podem ser com-:
batidas in.vaxiavlmpnte en todoa oa periodo*o
fom vantagem costUpte pete tllate de quini-
na......
J UN* .han *n^.lf.7lWfle.W'*^^rio!
l*w*Wirrt|ev cano i* *tafr-
qoeacia*. citefiao
Volnmes sahidot coavAzendaa
a caaf>er 71
408
m
aTril.
-. w
roasaladi de M/mm ***^***-
Descarregam hoje 29 de
4^g mV-Gtoual*r*<> ^rv*-
vaor inglez-Ofwdavarios gneros.
Barca francesaSpftant-pertences de dragas.
Tiniwrnfcnt ffit
noai<4S6i4
44vre>av
Aspeesoas QjeaaatmB taktjtooi
na reloioaria da ma do Imperador, pertoneea
Sr. Angtelf, teialeaai, ti ****
de R||b-l4rVFiP* **1
6 do mesmo mex : passado este pr80
altendida reclamicio !*:, -., ,,.
oe aataaiaa 4
^s4iaaa*4**>'l
*SS
^rfj^pfaatmio
Hiaae^H
i mi

-
J

C
-


I1 *
**
*.
o de Periiimbaw ^lbiNulif ^Itt^W*^.
<*"
dlidt
ataat^nasr, o aterro da aimba existente do
rifado
4e surco 4eTwi7
BricortooRe-
11 i*.
da anuencia
vaa e proyedar
se procelaria vsnd> ern
j> casa sita, na pqvoadfo' da
a"njtiaiamente greja me$-
dj ser o gen producto ednver-
jreU da vida publica
["UWaff Jo arl. >dv RBg, que
' jj. m de 1* de janeir'do




t>

KVa anv.f noti4>fiw)d8 renda luternas gerae
)i#i|ltill>. un 6 teste uwz o do de abril pro-
HIVM, aa o Mg*ade semestre do exercicio
4MH, rea*>u o- mpeate ?uUre industria e
tWW awarehende Wd<" os etabeieci-
s.iabrtoae w uflkinas etc., teaade
, e qui', fiado o referido prazo
, a ulu.de C por ceno.
. de PeraMiUuco 3 de ntarcp de
admiaisltadur,
HM'X I Guh/wp da Son" Lace/da.
TKEftTaO
*t
SOB A DIRECCaO DE
(imWmORK) fi OWBUaUGH)
a espectculo taro lugar in
vartaveamenic aa*
" Matas,
aWado,
Domingo*.
IIOJE
Sabbado 29 do corrente
Grande snccesso
UtiffltA REPRESENTACA.0 IMPRETE-
WVEt-MENTE
DA
appaaxftosa opera bofa pbaQlaitica em 3
Mt e 4 quadros do maestro llen
U FITIT FAUST
Pjrodia da muito eonbeei-la opera lyrica
Fausto de Gnoud.
"T
fllale tgawl
E'parada do Estadas VoMos o amito- veiein
patatote OMMw, tan o porto acia ton
prompto parte do sen earrtgameato i par* o ntk>
que Be faha e pas*ageiros trata-so coro os seo*
ooaetgwaarlos tolo do Reg Lima & Pana a roa
d> ApftWtt d\ 4.
RIO DE JA
-
E' aperad* dos Acarea por su pon* dia* a
barca. pawufoeza jmiiait, aWwra-se Best*
porto speaas ua **; recebe passag aires, para os
quaes tero bellos eoaimodos : a tratar eom os se*j
c-oesiguMarios Joao do Rego Lina ot Fttno, a ruar
"o Apollo o. I.
Lisboa e Forte
P-era-eeees porteSSJaleoro maiu brev+dodo
Brigue portugue MmiW- *aebe anda al-
guna carga a frote eotnawao-e aoAgeiros e tra-
ta-ae com oa consignatario T. d'Ainiae Foaaaca
A C uccesaores, na ra do Vigaria n- i0.
Pretende seguir ero ponaos das o. brigue iUia-
aoPtfle, epor taso quero quizar embarcar gneros
a f.Tte barato, injs-se ao consignarirlo loaquiru
Jos Goncalies BeHrao. ru do Gnaiaierei.i r<- 17.
Lfcboa e Porto
Devera seguir com pooca demora a-barca por-
tuguea Vencedora : para aiguma ca ga que Ule
falta e psssageiros trata-se com Soares Prunos, .
roa. do jQfano a.Al-,
COMPANHaA PflURUGAKA
*Tefacil eotelr por Taper.
Porto de. Gallmbas, Rio Fonuoso e
Tamandar.
O tt^et-Maman^uape com man-
dan te Oliveira, seguir paraos
portos cima no dia 30 V corren
te a roeia noute.
Recebe carea, eneomjnenda-.
passagei.ros o diuheiro a rete. n<
criptoxio do Forte de Mattos a.
MbW
LEILOES.
ywfcf
SP
-**x
Acham
i." parte da loteras, a beueffeio _
No* Seahora da SkledBd <1I4^ |M
trabira na sexta-feira 5 do mez vmdearo.
PRMBOS.
&* n
iatairo.
-iftre
Baa.
Publicapao solicitada
Tfetp-rfire.
Cuidada com as eliroioa^Ojs I O Cabidella. o
fiel nnes, e o Br. P... de Cartalho estio fari -
buedos contra os re put) I i canes, parece roe qoe>
era o valeotao esxaoar da guitootiaa.
Cuidaj cuuj o j 7* do art. 7.a
__________O Sr. Baiiho.
Mo liotel do uiverso','- 'a ra a-'Coaicnercio
in. t, se precisa' de uro eoslnheiro e um cupeiro ;
quem estiver as conJijoes d bem servir appa-
reca.
Preciaa-se de urna oa mais cosUirifa ; a
tratar n honlde Fruta coa madama AaioioeHe.


Fost
Valoadm....
Ua eocher...
Un pin.....
Wagaer....
Braoder
Altmayer ...
Mepfaisto
FrM.......
Marguerite -.
Qorinde-----
Maotte......
Aala
Distribnicao.
,... Mr. Maris.
Mr. Hurbain.
Mr. Halbleib.
Mr. Raynaud.
Mr. Orn.
Mr. Josepb.
Mr. Antoine.
Mlle. Poncelet.
Mlle. Ztia.
Mlle. Poppe.
Mlle. Loue.
Miie. Zlia.
Mlle. Puoce.
LEMO
dos utencUtos existentes na re-
fxnaco sita ao pateo do Pa-
raizo n. 2.
O agente Pontual vender em leilo, por man-
dado do lilil. Sr. r. joiz de coramercio, em um
oa mais lotes, os utenciliosda reRnagao cima
SEGU.NDAFEIRA i* DE MA10
na mesma refinacao, s It boras.____________
LEILAO
( para hquidaed) )
NO DA i.' DE MAIO^ PRXIMO
0 ageste Oliveira far leio de uta bello
sortiroento de perfeitas fazendas Dglezas e
francezas de le, 6 as mais proprias (leste
mercado, as quaes sero vendidas sem re-
serva, visto que seos donos teem de reti-
rar se para fra da provincia por estes 15
dias :
SEGNDA-FEIRA
s 10 horas da manhaa, no pnmeiro andar
da casa n. 12, sita ra da Cruz do Re-
cie.
COROS.
SoHadoa, estadantes, velaos, diabos mascullos e
iettanaos etc. etc.
0 8canario do i* e do 4.' qoadro inteiramente
aofo e pintado capricho pelo dtstincto sceno-
frapho Lon Chapetin, mereeendo especial atten-
lo a esplendida decoracio do qoadro, que re-
MliontT um jardira raagnioco em nout de feata,
d'ojn ''fleito sorpheliendente.
Os vestuarios e accesorios sao igualmeute no -
?os.
machinismo foi preparado com todo o cuida-
do pelo machinista da companbia, Mr. Antoine De-
M
Principiar s 8 boras.
_
AVISO
O rusto dos camarotes e cadeiras achase a dis-
posifi) do publico no escriptorio do thealro, onde
se eotregam tambera os bilhetes encommendados.
Haver sempre depois dos espectculos ura trem
extraordinario, tocando em lodos os pontos at
fhtUMt
TflEATRO
wm "mmu
NO
C41P0 DAS PRWCEZiS
REQUImCiT /A' PACEi
Galdlno Trtemlstocles Cabral de Yascotcellos
(ausente), D. Senhorinba AugusU de Figueiredo
Vasconcello, aqa mai, lUha, gearo e irinaaagr-
decem cordialmeoM a- todo o seas parale
amigos o especial favor de lereao a^i*ti4o n-
commeodav*^ solemne e aounaaua4o %o ceuiile-
rio 01 restos roorlaes de sea muito preiado a f'D-
pre chorado filbe, neto, irmo, eonbade e sobri-
nl Alfredo Tnemistocles Cabral de Vasc e os convidan anda a aavirem as raissas e me-
mento do aetinta dia, que se celebraro sabbado
21 do corrate, pelas r horas da manhaa, na ma-
triz de Santo Antonio ; e desde jr. e confessaiu
sumaameale penhorados por esse acto de cari-
dade. pedindo-lhes excosas por aiguma falla que
em taes occasi5es houvesse occorrijo.

GOMPANHIA
DRAMTICA
SOB A MIlBOglO DO ARTISTA
DE-GIOVAMNI
LEUAO
da loja de calcados da rua do
Baiao da Victoria n. 30.
O agente Martias levar novamente leilo, por
despacho do Illro. Sr. Dr. juiz especial do com-
mercto, a armaras e calcados da loia n. 30 da rua
do Barao da Vietoria (anliga rua Nova), que faz
parte da massa fallida de Feraando Stepple da
Silva
Segunda -leira
l*DEMAIO.
A's 11 horas do dia, ua mesma loja. O- preten-
demos pdem examinar o balaceo em mo do dito
agente,
Uoi amigo do fioade Alfredo Themjstoclea Ca-
bra! de VacoBcellos pede encarecidamente a as-
sistencia de lodos os prenles e amigos do mesroo
para ama missa que manda resar pelo repouso
eterno de sua alma, ao dia Sr9 do corrente, stimo
dia de seu fallecimento, na igreja de N. 3. da Pe-
nha, a3 7 horas da manhaa : e por to candoso
obsequio desde ja protesta sea eterno reconheci-
meato.
AVISO.
De3ej i-se saber se existe ea) Pernambnro, ou
outra provincia do Imperio, Mara do Livramento
d'Oliveira, easada com Antonio Marques dos San-
tos, sendo este natural de Portugal e aquella ti-
Iba da freguezia de S. Loureuf) da Malla, onde
reaiisou o seu consorcio a 28 do Janeiro de 1840.
Um- prente.
I
i
M
DE
Ferrar
dia 7 de abril passado acha-se aberto o
raphico sito rua do
jw-JBWtftWta^ ^idado,"" P mbiin W
tlgnaaeom adatiacao pe aMnotdawria pra-
P?5 "IffiJ- ^J naHaai;.t>
contesUvel mente
neje possao:
ilguma para
perando que r-fReo de
ipreciar nossos esforeoee recompensar
orificios.
Convidamos a todas aquellas peseoas, aa
< estrangeiras que gostam das artes, oa '
aecessidade de trabalhos de photograpo:
tarem o nosso esiabelaejmentii, que estar
iberio e sua disposicis* todos os dtas '
toras da manhaa at as da tarta.
Para os trabalhos de. j^Mtographta
versas machinas dosraelhores autor
.nglezes e allmemes, CBo sejam :
secretan, Hermagis, H^maz Reas, \
Sonh eWulf. Ultiraaoaaate recebem
nachinasi sendo urna datlas propria
robre o mesmo vtdro *>oa 8 imagens
soladas, e outra de 6 a II imagens di
igualmente soladas, de sorte que no caso de
rande concurrencia pederemos retratar sobre
urna nica chapa at fkpessoas diversas e sola-
das para car toes de mita, e assim em mena <
am qnarto de tura despachamos 8 differenn
peasoas que pecam cada urna, ama duzia de can
mais on menos, com og sem; retratos somonte,
*m grupo com ootras.
Encarregamos-nos exclusivamente da direcejb,
i feitura dos trabalhos de photograpbia dei-
tando pericia e talentos do distincto pintor
Ulemo, o Sr.
Jorga A. Roth
. trabalos de pintura, a aquarela, a oleo, e a
saaad.
0 Sr. Roth acha-se ligado a nossa empresa por
ama eecriptura puh*ca, at fresante *m-at
lesvellado na execncao de sens mbawos.
Itd nossoeaabeleciaienw acham- troa trabajaos inporlait. 9 do Sf. Rala, taalo en
miniaturas aquarella como a oleo, retratos a
3eo, quadraa aeres a diverso* aa^s*abalhoe.
Tomamos encommeadas de retratos a oleo at o
tamnho natural, assim como de qnadros sacro.'
para ornamentagao de igrejas ou eapellas. Tam-
bem aceitamos encommendas de quadros nistori-
os.
Asseguramos que os precos dos diversos tra-
oalhos da nossa casa si mu rasoaveis.
GARTOES DE VISITA NAO COLORIDOS 10|J00 A
DUZIA
oaitoks dk visita com o colorido ao nat
ralA16^000adzu '
Retrates em miniatura ola* ou aquarella dt
16 20*000 cada um, indo coaweWemunte en-
jaixilhado em moldura dburaa e regulando c
susto da pessoa retratada de 3 i pouegadas e
od o quadro palmo e meio de tamanbo.
Julgamos que bastarlo os precos cima para
larmos idea da bartela dos trabalhos do nosso
tablecimento, quanto sua perfeicao cada um
'enha julgar por seus proprios olhos.
Aa melhores horas para se tiraran retratos nc
soaso estabelecimenlo alo das 8 horas da manhaa a
I da tarde; entreunto de ana hora s 5 da tarde
ua caaos especiaos nde-se tambera retratar qual-
jaer pessoa. -
Nos dias de chuva, ou por tempo sombro pp-
toma retratar, e aaseguramos que asses dias tio
a mais (avoraveis aos trabalhos de photograpbia
pala docura a persiitenaa da lux, e por termos c
aosso terraco construido com taes proporcoes e
nelhoraraentos, que anda chovendo jorros ne-
ahum inconveniente Jha para fazar-ae bellos re-
/. Ferreim Vil lelo
mmwmmmmm
\AXOB
Por ordem da directora convido aos Srs.
Hrt, na dia V do correte pe
oras da manhSa, se reunirem no
a roa d'Aurora, am de ser lirto o
'aorio deste semestre, de accordo com
aa disposiSes do art. 13' dos estatutos.
Etcr^tcrio a companbia 20 de abril de
1814,
Jado Joaqun* Alees,
Io sacre tario.
Officiaa de marmore
Raa das f rara^a uuuirr* 11,
Gravam-se letras a W re., i
o palmo ero q
re., a-pedra para as ditas
Ciid e *?sy* APia.
rua
cadete de cva*lria.
recisa-
uquer-
A,
D U. Cane^
lerfeico, mu
ahora paraca
assim como eos
para baptizados
tara.
fofparaicom mnita
' i, vestidos de se-
aoir ou passeios;
* 0*0 ertauas, e vestuarios
. cae^Kp-S cortar qual-
garaaaoao- ,a majpr proroptidao a
uito rasoaveis Ha aaga rua Nova a. (
LEILAO
t*
Era virlade da demora do vapor em que tem
oguir a corapanhia italiana, o re.-olvendo esta
r mais am espectculo, foi-lhe cedida a easa
pilo mprezario deste tneatro, e dest'arte impos-
aibililado o beneficiado de se apresentar.
Pele portante o beneficiado desculpa de am
fado cuja rpspon;abilidade certamente lhe nao
pesa:
N. B. Pica transferido o espectculo para
qoando se retirar d.ta ompannia.
(Transferido por causa da
chuva.)
A 2 DE MAIO PRXIMO.
O agente Oliveira far leilo, a requenmento do
depositario da massa fallida de Joo Francisco Bor-
Ses Ferreira, e por despacho do lllm. Sr. Dr. juiz
e direite especial do commercio desta cidade, de
todos os arligos do estabelecimenlo de dito fallid ,
consistindo em diversidades de iicores e cognac l
finos, champaaha superior, vinhos especiaes, cer-
vejas, doces em latas, barrilinhos e em frascos, sar-
diuhas,sardilhas e ervilbas, conservas, sopas ingle
zas.mochos de palbinha, mesas com marmore, copos
e chryslaes, louca, mesas e lavatorios, carteira, ocu-
lo de aleaace, cofre de ferro, machinas e formas,
sorveteiras, prensa para cartas, relogio de parede e
talheres e trinchantes, garraf5es, jarra, caixoes
va.ios e innmeros outros arligos, segundo a rela-
cjSodelles ero mo do dito agente. Em seguida
ser vendida urna mobilia de amarello contendo 12
cadeiras de guarnir >, 2 consolos, 1 mesa redonda
com pedra e 1 fofa", 1 relogio de prata, 1 corrale
de ouro e outros artigas miudos :
TERCA.-FEIRA
s 11 horas da manhaa em ponto, no armazem
sito a rua do Commercio n. 18.
AVISOS MARTIMOS,
O advogado Manoel JoePereira da Mel-
lo passoa sua residencia para o segando
andar do sobrado n. 19, aa rua da Pentia
e o escriptorio para o 1* andar do sobra-
do o. 43 na roa do Imperador, onde exer-
cer sua prefisso, e pader ser proau
Precisa-se a urna ama que saiba
comprar e engommar para ama pessoa
da Santa Crur n. 48,
Vista.
m*
1
& C faz ver, A transacSes, qtta,-0 Sr. Pedro A tviacala
ia, nao mais seu caixeiro, desde.o di
corrente, e que nao se responsabilisam e
nem levara em consta recebiroentos feitos pele
mesmo Advincala, de.os desu data.
* ****
aadatW do Divino Espirita Sao- '
to erecta ao convento de Sanio
Antea o da cidade do Recife.
Da ordem da mesa rgedora convido 9
a lodos os aossos charissimos irmos pa- S
ra eomparecrem no domingo 30 do cor-J
rente, pelas 2 1|2 horas da tarde, ao con- j^
sietorio da aossa irmaadada, para eocor- ^
porados irmos acompanbar a procissao J
do Patriarcha S. Jo da Agonia, que 0
tem de sabir do convento de N. S. do >k
Carao, p*ra o que fomos convidados *
pela respectiva imrandade
Consistorio da Irmandade do Divine jS
Espirite Santo, erecta no convento de W
Santo Antonio do Recife 26 de abril de 0
1871. m
O secretario, W
Marooiioo Angosto da Silva \ illar.#
m DELEITE-
Na rua de Livramento a. 33, pnmeiro andar,
presisa-se de una ama de lene que nao lenba
gibo.__________________________________
Olub dos radioaes
Scientifica-se aos senhoress socios desta impor-
tante soeiedade, que segunda-feira 1 de maio ha
reunio da asaembla geral, s 7 horas da manhaa
no lugar o oostume.
O secretario,
X.
Capital. .
Puado de reserva
. 2O,000:00OA0ea
. 8,000:00ui00a
Aientea,
Mills Latha* C.
UA DA CRUZ N. 38.
0 Sr. Miguel Candido de Medeirot
>.nto Arcado vU asfj typogrArftff-
,%]fHi nhare^a?ffl*arppara*uuM pes-
ij, sendo 6V multo boa conocta ; Irai-ee r"
ilo Livramento a. W, M'- ^^___^^
2 A Sra. Mama Candida
particular, que morn oo mora em N. S. do (r
em Gsaaana. regada a vir r*a do Cabug na-
Wmmmm-mmmm-mmwi
Progrumma
* l festa e procissao do Glorioso
jytriarcba- 9. Jos da Agonia, ne
eeprento de H. $ do Carmo.
ftahii*', 29 do corrale, ao meio dia,
msica militar postada em frente
a tocar algara? marchas novas,
salva annuaoaf ao respeitave
a festividade do Santo Patriarcha.
hpras da manhaa de domingo 30
i nissa, e a msica militar execa
aigAimas pee.as novas ; as II boras
dfa dar principio a (esta, sendo re-
da orehestra o distincto maestro
Coelho Barbosa, e o sermao ser
pe > Rvm. padre mostr Fr. Augus-
to da Immaculada Coneareo ; acabada a
tata, as 4 boras da tasde satura em so-
n procissao as imagens do Glorioso
riarcha S. Jos da Agona, S. Joaqoim,
t'Anna e N. S. do Carmo, as quaes tem
dt percorrer as seguintes ras: ao sabir,
pateo de N. S. do Carmo, rua da Camboa do
mesmo nome, rua das Flores, Mrquez do
Herval, rua do Bario da Vietoria, Cabu-
ga, rua larga *u Rosario, estrenado mes-
roo iiJine, largo de, Pedro U, roa do Im-
perador, travi-ssa do Ouvidor, roa Duque
de Caxias, haagei, pateo da Ribeita, rua
da Ptnha, LivrameBto, Maraiho Ma, In-
vessa de S. Pedro, pateo de mesmo, rua
M de Dorias, pateo do Carino, e reciihar
i
5
1*1, v
findo o que entrar o Te-Bvum, sendo
preeador o Uvm. padre niestre Fr. Ju
de Santa Thereza Rogase aoa i
encarregades da limpea das ras o espe-
cial favor de mandaran Jiaspar as <
tem de transitar a procissao.
Consistorio da irmandade de S. Jos da j
Agonia 28 de abril de 1871.
Jos Joaquina Barbosa da Silva.
Io secretario.
AVISO
Cozinheiro.
Precisare de um bom cozinaeiro
Baro de S. Borja n. 34.
na rua do
co3inbar,
na rua'
dsfronle da ribeira da Boa
Irmandade
do Divino Espirito Santo.
De ordem da mesa regadora convido aos nossos
irmos eomparecrem em nosso consistorio do-
mingo 30 do corrente, as 3 horas da tarde, para
encorporados, acompanharmos a procissao de S
Jos que tem de sabir do convento do Carmo des-
ta cidade.
Secretaria 26 de abril de 1871.
O escrivao,
J. dos Passos Jnior.
ATTENCAO
O professor de msica Antonio Martina Ramos,
ex-mestre da msica do carpo de polica, faz
sciente ao publico, que nao fucciona mais na dita
msica em razo de ter sido despedido por pug-
nar pelos direitos de sens msicos e por ser
contra os caprichos do capilao Alvaro Conrado
Ferreira de Aguiar, que entendeu que devia ser
inimige fidaga dos msicos. .0 mesmo professor
declara, que por se adiar prosentemante foliado
de tantas oceupaedes que o aearretavam, contina
no de-e ipenho de sua arte, leccionando msica
e qualquer instrumente, pelo que offerece-se a to-
dos que Ibes qoizerem dispensar suas proteges :
na rua da Paz, outr'ora rua do Canno n. 28.
AMA
Na rua de Heras n. 68 existe urna
escrava para o servic, o domestico.
Comparta americana e brasilei-
ra de paquetes a vapor.
At o dia 1 de maio esperado dos portos do
ni j vapor americano JVorA America, o qual de-
pois da demora do costume seguir para New -
York tocando no Para e S. Thomaz.
Para fretes e passagens, trata-se com os agen-
tes Henry Forster &C., rua do Commercio n. 8.

PARA O
CEARA
segu por estes dias o hiate Flor do Rio Grande :
a tratar com Gomes de Mattos trina rua do
Vicario u. 26,1* andar.____________________
Rio de Janeiro
Para o porto cima seguir brevemente a escu-
ta nacional Tres Amigos ; para ilgnma carga
qu-i lhe falta trata-se com Fernandes & Irmo,
travessa da Madre de Dos n. It,
AVISOS DIVERSOS-
Attenpo
Acha-se justa e contratada a casa terrea
da roa do Jardim n, 16 ; se alguem non-
ver que se julgue com direito a mesma por
qualquer titulo, dirija-se no praso de tres
dias a esta typographia, que achara com
qoem iratar. Recife, 27 de abril de 1871,

Fara o FAr
^alsahir coma naior brovilaile a barca portu-
gcza DespiqueJl, capito Faustins Joo de.Caf-
vallio, por ter a rraior parte do seu carregamento
eujajalo, e para i) resto que Ib* 'alta, trata-se
com Ferreira & Lweiro na travessi da Madre de
De n. 10,
AssocictClo Typogiaplca
Pernambucana
De ordem do presidente desta associaclo, con-
vido a todos os nossos consocios a eomparecrem
casa n. 27 da rua da Viraclo, no da 30 do cor-
rente, pelas 10 horas da manba, afn de consti-
tu rem a assembla geral extraordinaria que hade
apreciar e discutir as bases da projectaua reforma
dos estatutos sociaes, e algamas iudicaedes de in-
teresse coramum.
O presidente espera que os senhores aascciados,
comprehendendo a alta responsabilidade que eon-
trahiram para com a soeiedade, torrara.) na devida
considerado este convite, pois que ha para dece-
dr-se negocios urgentes e que affectam o interesse
de toda a corporaco.
Se as 11 horas nao bou ver numero suQkiente
para deliberar, o que nao para esperar, Mear
addiada a sesso para o domingo 7 de maio
Recife 24 de abril de 1871.No impedimento-do
i secretario,
Francisco e A$si$ Monteiro Pc$soa,
2 secretario.
Precisa-se de um caixeiro que tenhi prati-
a de taberna, de 14 a 16 annos de idade : na
rua da Gl >ria n. 93. ll
Aluga-se urna excellente e fiel escrava para
comprar e cozinhar em casa de familia ou hornea]
olteiro : quem precisar dirija-se em Santo Ama-
ro ao sobrado junto do cemiterio inglez.
, Na travessa da roa
das Minies n, l, pri-
meiro andar, da-se di-
uheiro sobre penbores
de ooro, prata e Man-
ts, seja qoal for a qnan-
tia. Na mesma casa eom-
pram-se os mesmos me-
taes e pedras.
Na rua da Matriz da Boa-Visa n. K, 1* an-
dar, tem urna escrava para ae alagar.
Joaqmm Jos Gon ves Beltrao
Rqi |o Trapiche n, 17, I* andar.
Sacca por todo ca paquetes sobre o banco di
inho, tu Braga, e sobre oa seguintes lugares en
Portugal :
Lisboa.
Porto.
Valonea.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Ves,
Vianna do CasteUo.
Ponte do Lima.
Villa ReaL
Villa-Nova de Famelicao.
Lamego.
Lanos.
Covilha.
Vascal fValpasso).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
Tendo-se perdido a cautella n 1210 paasada
em 10 de abrii deste aano na cisa de peuaorea
do Sr. Natban Danhaissr. roga-se ae mesma se
nhor que s aceeite o leegate da referida casala
pelo seu proprio dono do que pawar o recibo.
O Sr. Anlouio da Cunta S. Guimares queira
roaudar esta typographia negocio de seu inte-
resse. ___.
\
*-Precisa-se de urna ama boa
V engommadera : na rua dos
Pires, sobrado n. 27.
Bom negocio
Precisa-se de 600*. dando-se um bom escrayo
como garanta, Ocando os servidos desse pelo pre-
mie : quem quzer fazer este negocio annuncie
para ser procurado.
AMA
Precisa-se de ama ama
treila do Rosario n. 3.
na rua es-
Jips Gimes Villar vai Europa.
Precisase de urna ama para com
prar e cozinhar : na rua da Impera
tris n. 58, loja da Rosa Branca.
0 Dr. Augusto Trajano de ILllanda Chacn
nao ptdendo despedir-se pessoalmente de todos
os seus amigos, do que Ibes pede desculpa, o faz
por meio do presente, e offareoe-lbes seu fraco
prestimo na Europa, em qnaiquef parte em que
se acbar.
Restaurante de Paris, ruadas
Larangeiras n. 4
Precisa-se de am cozinheiro bom : paga-se
bem.
Eosino particular.
| Mara Genorosa de Figueiredo, professo- |
Bra particular de meninas, autorisada pela jM
8 directora geral da instrueco publica, Q
\W mudou sua residencia para a rua da Gl j- m
jajt na n 84, onde novamente espera a con- I
gg flanea e proteccio do publico, a bem da SE
J, educpco da, infancia. |S
-mm A Precisa-se de urna para cozi-
aLaMUM. nhar: na rua dos Pires n. 46, w-
berna.
Rua do Baro da
Victoria,
Outr'ora rua Nova n. 63 t casas
do costume.
Bilhetes garantidos da pro-
vincia.
O abaixo assignado acaba de vender entre oa
seus muito (lites bilhetes a sorte de 400J000 em
um meio de n. 2o97 e um meio de n. 3057 com a
sorte de 1002, |alm de oulras serles menores de
402000 e 202000 da lotera que se acaboo de
extrahir (190), podendo seus possoidores viren
receber, que nromptamente serlo pagos.
O mesmo abaixo assignado convida ao respei-
tave publico para virem ao seu estabelecimentc
comprar os felizes bilhetes garantidos, que nc
dexar de tirar qualquer premio como prova pelos
mesmos annuncios.
Acham-se venda os mnito felizes bilhetes ga-
rantidos da 4a parte das loteras em beneficio
igreja de N. S. da Soledade que ser extrahida
atibado 6 de maio d 1871.
P!\EQ0S.
Inteiro 62000J
Meio 32060
Quarto 12500
De 1005000 para cima.
Inteiro 52400
Meio 32700
Quarto 1*350
Joao Joaquku da Gnu Leita.
C ompanhia Aliianpa
DE
seguros maritimos estabelecida
na Babia em 15 de Janeiro
de 1870.
CAPITAL..Rs. 1,000:0002000.
Toma segura de mercadonas e dinbeiro a risco
martimo em navios de vena e vapore pata den-
tro e fra do Imperio. Agencii rua do Com-
mercio n 17, escriptorio de Joaquim Joa Gou-
calvas Beltrao.
SEGUROS
MARTIMOS
E
COVjTK.4 FOCO
k companhia Indemnisadora, esubolecida
aesta praca, toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra foge
MOLESTIAS DOS OLHOS
O o ce alista
DR. PIRES FERREIRA
medico pela faculdade de Paris, e
I considerado habilitado para exercer
I a sua profissao no imperio do Bra-
8 sil pela faculdade de medieina do
Rio de Janeio, bacharel em scien-
| cias pela academia de Sciencias de
p Paris, membro titular da academia
S imperial de medicina, es-che fe da
g dioica de molestias de oihos do Dr.
Weeker em Paris, etc., tendo o seu
S6 gabinete d'oculstica na rua do R i-
a sario n. 64, e residindo na rua da
Ajuda n. Ai, abi preparou accom-
i modaces especiaos para receber
I doentes de olhos em tratamento,
I desta forma offerecendo vantegens
I inapreciaveis aos doentes das pro-
g vincias que tenhaui de procu-
! rar recursos na corte, Lcndo a
* certeza de ahi encontrar todas as
I commodades necessarias para um
I bom trata ruedo.
em edificios, m'rcadori.s d mobilias :
roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
PRIMEIRO E ANT1GO CONSULTORIO
HOMEOPATHIQO
Dirigido pelo Dr.
SANTOS MELLO
Os habitantes do interior podem-no
consultar por escripio, no que serio sa-
tisfeitos com promptido.
Presta-se umbem a chamados para o
interior, proco mdico.
Consultas, no consultorio das 10 horas
ao meio da.
Chamados, a qualquer hora.
Aos pobres gratis.
43Raa do RarSo da Victoria43
(Amiga rua Nova).
na
laW
Advogados
i
Aluga-se urna escrdva de 14 aruios que j
faz todo servico de casa : na roa do Imperador
n. 50, 3 andar.
AU

DYVETOT
nica casa neste genero
14-Raa Estreita do Rosario-M
Compra e vende roupa feita
nova e velba, objectos de
cosinba e de mesa, e
tudo que perten-
ce ao uso do-
mestico.
Precisa-se de urna ama para o servico inter-
no e externo de urna easa de pouea familia
tratar na rua da Iroprratriz n. 26, loja.
jetudo de preparatorios.
Jos Soares de Azevedo, prefessor de lngua e
litteratura nacional no gymnasio provincial do Re-
cife, tem aborto em sua casa, rua Bella n. 37,
Um curso de lngua portugueza ;
de francez;
de geographia;
de historia ;
- de philosophia;
de rhetorica e potica.
Os alumnos que qnizerem frequentar qualquei
destas aulas, pdem dirigir-se indicada residen-
ca, afim de saberem as boras de eada classe
mais condicoes de entrada.
FRANKLIN TAVORA
CASTELLO BRANCO 0
Rua do Imperador n. 43, 1 andar, sala)
da frente.
0
m
Solicitador
O bacharel Francisco da Cunha Cas-
teUo Branco tem sea escriptorio de soli-
citador na rua do Imperador a. 43, i*
anlar, sala da frente.


Pela segunda vez pede se aos Srs. Trajau
Cesar de Albuquerque e seu mano Juventmo L
de Albuquerqne o favor eomparecrem apioja a
rua da Imperatnz n.
ram.
48 a negocios que nao igno
O cirurgilo dentista K. Maia previne ao pu-
blico que se acha em seu consultorio rua Da
que de Caxias (outr'ora Queimado) b. 31, para
trabalhos de sna profissao todos os dias atis di
8 as 3 horas da tarde, e nos dias do mingos <
saetfleados das 10 as 3.
precisa-se de ura coainheiro ou cozinheira
hvre on escravo, para casa de familia : na roa
do Progresso (Sdledade) o. L



chapia m- SOL"

DA
md >:-
m B
Ra do lar&o da Victoria, esquina da Camba, do Carrao, n, 23 (Antiga Roa Nova^i
Temos 4 honra de participar i nossos numerosos freguezes que com a (pegada de um des tocio* da Europa, aaprio-te a
cate com om cotopleto sortimenio de chapos de sol de todas as qoalldades como tambera, de todos os materiaes para os meamos
fabrico, como stjam armares de todas as qualidades, sedas, mirios, alpacas e pannos, saeta como de especial cotbilria, armas
fe^as^.csmmpeifoe e poltarinhos. Os chapeos de sol terao abatimentp dla, 18 e 28 por cento, comprando i dinheiro.
-
*#


\
A sESMsER AJL.O A

ka
*--
:
-




* Este antigo estabelecimento, acha-se hoje montado n urna
Acala do poder servir vantajosamente os seas freguezes, atten
te o grande sortimento do joias d'ouro, prata 6 brilhantes, que
sempre tem o recebem mensalmente das principaes fabricas da
Europa- cujos probos sao em compotiveis o as obras garantidas
de lei.
EIRA HUARTE C.
Precisa-se de uu ama para
ziohar : na roa da Horta n. L

f. :
MANUEL dC.
Tem a satrsfacJo de participar aos seos numerosos fregueses, que em vista de ser-Ibes mais commodo, tem
wtabelecido orna nova fabrica de -chapeos de sol, a roa da Gadeia do Recito n. 9, boje roa do Mrquez de Olinda,
rod acharao os pretendentes, sauio avultado sortimento de chapeos de sol de todos os procos, qualidades e por pre-
sos mas commodos do que comporta o dosso mercado : convidam especialmente aos Srs. compradores por atacado
darem, sendo possivel suas enoemmendas, pois poderlo assim serem mais bem servidos, visto poderem escolher as ar-
macoes as azendas que a demora da fabricacao bem diminuta.

41 RA DO MiAO DA VICTORIA 41
Neste novo armazem tem um
variado sortimento de fazendas
francezaj, inglesas, allemlas e to-
das todas se vendem por precos
mdicos, afim de acreditar este
novo armaiem.
Gasemiras inglezas,
francezas, de todas as
qualidades, brins de
odres e brancos, colei-
richos modernos, cha-
peos de sol de seda,
flnos.
MU.
arosla Y Ir toria
Dliga raa
,
DE
ARRDA IRMAOS.
NOVA
N. 41.
Assim como tem urna grande
oficina do alfaiate, montada com
todos os prepares que ha de melbor,
dirigida por bobea artistas, que
pola sus promptido e perfeicJo
nada deiiam a dosejax.
Roopa de todos os
amachos para, bomens
meamos.
Por todos os paqoe
tes recebem-se as me-
lhores e mais moder-
nas casemiras que ha
os Europa.
de UQM'ama para oozi
e engommar para casa de pooca
famma ; tendo alm dhso om mole-
que para ajadar: na roa da niio
n. 61
Precisa-se de ama ama pa
ra eeziohar e comprar para
casa de pooca familia : na
roa da Cadete 4o Besito n. i 1, lote.
v*%
O verdadeiro vinho
DA
RA RR ADA
O Campos da rna do Imperador o, 28,
tem a salufaclo de avisar muito particular,
aos amantes do j4 bem conhecido vinho da
Bairrada, que est naunica possed'uma re-
messa dosso estar, viudo pele brigue So-
berano, e que nao v3o por annuncios bom-
bsticos, que sao ardis moilo do proposito
inventados, para nelles csbirom os iaexpe-
rieotts..
Assim pois, aquellos que quizerem sabo-
rear o verdadeiro nctar daa vichas da
Bairrada, nao tem mais que dirigir-se ao ar-
mazem do Campos da ra do Imperador n.
28, onde encontrSo amostras do dito vinho
que se darlo tambera para as casas particu-
lares.
Vejara e exarainem........
Cuidado com as imitacoes
^/luga-se
o primeiro andar da roa da Piaba n.
tar no mesmo.
25 : a tra
comprar e co
Sorra do Pontos
Parabyba do Norte.
Pde-se ao Illrao. Sr. Antonio Lelis de Souia
Pontea, qae qneira mandar ultimar o negocio de
sen interesse coa os abaixo assignados nesta ei-
dade, que pedem esculpa de nao ir m mandar
l pela grande distancia e incommoo que Ibes
cansa, como pela incerteza de o encontrar.
Recite, 98 de abril de 1871.
Tasso Irmios,
______________________Em Ikruidaeao.
A!uga-se una casa em Olinda, aa ra da
Boa Hora, m bstente* commodos, quintal mu-
rado bastante grande e com alvoredos, cacimba
de agua doce por birato preco : tratar na ra
do Queimado n. 55.
De ordem da mesa regedora da confraria do
Seabor Bom Jess da Vi-Sacra da Santa Cruz,
sao pelo presente convidados todos os irmaos
confrades a comparecerem ne dia 30 do orren
te, pelas 9 boraa da manbaa, no consistorio
daqaella igreja ama de proceder se de conformi
dade com o artigo 14 dorompromisso, a ele i cao
dos funccionarios qne tem de reger a contrara
no anoo eompromissal de 1871 a 1871.
O pscnvio,
Theodoro Jos Tavares.
Precisa-se de nm eaixeiro; no pateo do
Terco n. 63 padaria, e precisa-se de ama ama pa-
ra eosinhar e comprar.
Joaquina Manoel Ferreira, vai a Lisboa e
deixa per sea procurador o Sr. Joaquim Manool
da Costa.
Antonio Jos Rodrigues de Souza em sea si-
tio no Monteiro, precisa alagar om escravo de 14
a 16 annos para o servico de casa.
Ama
Precisa-se de ama ama para eosinbar : a tratar
a roa da Alegra n. 5.
-O Sr.
commenda :
nambucana.
Carlea Emilio Peixoio, tem urna en
o esecrptorio da Companhia Per-
'" Precisa-se de dia ama para comprar para
casa de bomem solieiro : na travessa do Livra-
mento n. 18.
Feitor

RA
No escriptorio de Leal & Irmio, a roa do Mar-
iez de Olinda n. 56, precisa-se de nm feitor sera
ilia para o engenbo Paros da comarca de Na-
xaraib.
Cozinheiro
Precisa-se de nm : i tratar i roa do Brum nu-
mero 91


Bario dalrlecoria
antiga rna
NOVA
N. 41.
. itaSiS?1?49 2ca? dc 5?lfrer n^ reoraw radic*1 em acceto ti* e commodos, o m pootoalidade as encoav-
BODdas, tmaJmefite em todo afim de melbor servir os seos numerosos freguezes doka-so do annuaciar todas as faxendas, para
oio so tornar massante
Precisa- separa casa de peqaena familia de
urna ama, qae -engomme e que tome conta de
ama menina ; i tsatar Praca da^Boa-viste n. 30.
andar. T*
Mudanza.
O bacharel-D. Luiz da Silveira raudou
sua residencia para a praca da Boa-vista
n. 30, 2 andar, onde pode ser procara-
do para todos os egocios, quer particu-
lares, qaer tendentes a sua proflssao de
advogado.
mmmmmm
Preeisa-se
alagar om moleqae de dade de 13 a 48 annos,
oa preto de meia idade, paga-se bem : a ra No-
va toja a. 11.
Solicitador
Vicente Licinio 4a Costa Carapello contina"
exereer sua profissa nos auditorios desta pro vi n
ca, residindo ra Augusu a. 3, e tem escripto-
rio roa do Imperador n. 35.
Emprestase a oaantia de 3 a 4:0004000 a
bypotheca ero predio livre e
Da roa de Hortai n. 4 se dir
AMA
orna casa de dnas pessoas.
Na roa do Corredor de Bispo n. 8
precisa-se de ama para o servico de
Companhia
Santa Theroza.
De ordem do conselho de direccao sao convida-
dos os senhores aecionistes a realisarem a 5* en-
trada de flfrajO do capitel snbseripte at e dia 17
do corrente, ,ao escriptorio do director ealxa o
Eira. Sr. Carao da Soledade, praca do Corpo
Hecife 19 de abril de 1871.
O gerente,
Justino J. de S. Campos.
remio de 1 i/1 com
esembaracado
juem.
Attenpo
Uma pessoa competenteaseote habilitada propSe-
e a entinar em algara engenbo da provincia as
Hniales materias ou parle d*ellas: porlnguez,
m, francez, geometra, rhetoriea, e geograpbia,
ndo flador de sua conducta, eiso aeja necesea-
r ; (mera pretender dirija-se i roa da Impera-
ta n- 76, loja, era cnrte fechada coro as iiciaee
i a, estebtlecendo as condicSes.
Convida-se a ama seohora Ge idade de mni-
los bons exemplos, que se queira prestar a servir
de companhia a uma aotra qu se aeba em trata-
ment o'am dos arrabaldes d'eata cidade a quem
ae tarante nao i boa tratamento cono remane-
faci deseas bous ssrvljps; ueste lypographia
4g dir quem pretend.
Preciia-te de um eaixeiro com praUca de
uberna; a trgux A roa 4* Aowa c. 56.
Umpanhia Santa Tiiereza.
Esalaa* de too aecfteo ato
&a* cada una
Teodo wm dos senhores accionistas desta coa-
panfaia, na lrma do disposlo no artigo II dos
estatutos, perdido o direite nao s as aeeSes que
subscrevu, como nrmeira entrada de 20 0|O,
nica qae reasou, sao convidadas as pessoas que
pretenderem ellas dirigir seus pedidos direc-
cao com declaracao da qoantidade, aflm de serem
convenientemente attendidas. Hecife 10 de abril
de 1871.
O gerente,
________Justino Jos de Souza Campos.
METHODO CASTLHO.
Seeundino Jos de Para Simdes, professor par-
ticular de instruccio elementar pelo meihodo Cas-
lilao, avisa ao respeitavel publico e cora especia-
lidade aes pas de seus alumnos, qae este abena
a sua aula desde o dia 18 de Janeiro; roa da Pe-
nba n. 15, aonde contina a receber alumnos in-
ternos e externo i por preco commodo. O mesmo
professor promette muito se esmerar pelo adan
lamento de seus alumnos.
MOFINA
Terpsichore
Julgamos conveniente que o publico saiba
quem sao os cavalheiros que compdem a directo-
ra desta sociedad. Ei-los:
Presideete.Antonio Anncs Jaeome, defronte da
Alfandega.
Viee-presidente. Manoel Francisco Cardse
Guimares, ra do Trapiche.
! secretario. Antonio Ferreira de Carvalho,
defronte da algandega.
Tbesonreiro.Carlos Alves Barbosa, ignora-se
a sua resideucia.
Continuaremos
Cidade ia'Vktastt
i O abantj^geaito, $siWt9 #or4MM hi-
te ao a^gajaataaift^ooi iwaestos daa aguardantes
dos babuaotes deata eidae, declara aos meamos
nabitantes eao puMeo qna e Sr. ioao Ruflao Fer-
reira Filh ato teas podres aem talo algnm pa-
ra cobrar tal imposto ; e protesta contra qnalqaer
cobranca que o mesmo senhor flzer, cono falso
proearaor, tob as peaas da lei.
Leonardo Bezerra CavalcaalL
-* Preciase de ama ama eserava ca forra.
que saiba bem engommar e sirva para levar rou.
pa engommada em casa dos rregoeses: no Chora-
Menino a ultima casa no correr da Igreja.
1 If" i Precisa-se de urna ama para o ser-
A VI A Vi?0 de dn" Pessoas : na roa do
lAlilil Coronel Suasuaa (antiga ra Au-
gusta) p. 90^______
Attenpao
Precisa-se de uma criada, sendo para engom-
mar e arranjos de casa : na ra dos Pires n. 13.
COMPRAS.
Corapra-se nm Manual Homeopatbieo pelo Dr.
G.[H. 6. Jahr : na roa da Cadete do Recife n. 1.
ib filh
frascos vasios da
que de Ca as n. 30,
n. Si.
LIVROS CLASSICOS

Chalbeaubriind, Genie da Cbristianisme.
> Martins.
Regnier-Theatre Classqoe.
A' precos commodos na livraria Enciclopdica
roa da Cruz n. oi.
A 6^000 o par.
Vende-se borzegnins francezes, obra pontiada e
boa qualidade, venham a elles, antes que se aca-
be : na bem conhecida ioja de miudexas da ra da
Cadete n 50 A confronte a roa da Madre de Dos.
Na esquina da roa da Roda, defronte da esteco,
casa n. 61, ha neste acougae carne de primeira
qualidade de dia domingo 30 em diante a 480 rs.
o kilo. 0 dono deste estabelecimento garante
sempre ter carne gorda.
Pavilho da Aurora.
Ra da Imperatriz n. 2
O deae deste grande e acreditado estabeleci-
mento de fazendas finas de todas as qualidades,
avisa a seos numerosos freguezes que acaba de
receber um grande sortimento de vestidos de cam-
braias brancas bordadas Anas para seohora, os
qnaes vende muito barato, assim como entras
mnitas fazendas de muito bom gosto, as quaes
fez grande redcelo de precos para menos, aflm
de vender mais barato de que em outra qualquer
parte.
Vende-se ps de jabotieaba : no sitio do Sr.
Marcelino dos Lopes, na estrada do Arraial.
Vende-se uma carroga com cavallo e arreios
todos novos e bons : a tralar na roa Imperial n.
118, padaria.
CEMENTO.
O verdadeiro portland. S se vende na
roa da Madre de Deas n. 22, armazem de
Jeo Martins de Barros.
pochincha sem igual.
Superiores lias escocezas de cores muito lindas,
fazenda de gosto para vestidos a 400 rs. o cova-
do vende-se na roa Primeiro de marco, outr'o-
ra do Crespo n. 13, loja das columnas, de Anto-
nio Correa de Vasconcellos.
Vende-i e a qaarte parte do sobrado n. 110
da roa Direita : quero quizer entenda-s com
Hermenegildo Eduardo do Reg Monteiro, roa do
Qaeiraado n. 33.
Vetde-s^
Violoes, violas e quiterras multo bem feites
na ra da Roda n. 39.
A
Vende-se saceos com farinha de mandioca, me
diodo 16 caas, pelo' baratsimo preco de 54 eada
sacco; na roa do Mrquez de Olinda n. 40, es-
criptorio.
ESPELHOS, VIDROS, E MOLDURAS.
a loja da Agoia Branca acaba de receber
um variado sortimento de espetaos, de mol-
daras dourada?, emitando Jacaranda ; assim
como vidros, e moldaras para quadros, es-
palaos, i te, e como de costme os precos
sao commodos.
ATTENCaO
Vende-se uma ]ardinera de Jacaranda com
lampo de pedra quasi nova, por muito pouco di-
nheiro : pessoa que quizer dirja-se a Oluda
na roa do Amparo n. 29, casa terrea.
u
E' no elegante armazem junto
qaalqaer ebefe de familia crnece i
melbor qae existe no mercado e por pree,
to favoraveis, como sejam arroz a 100 re.
velas stearinas a 640 rs. o raasso.'vinho
por 500 rs. a garrafa e tambera ha mais
balaras de diversos lmannos, ealxiahas l,
para mimos, caf de mora, rvilbas portugfl .
francezas, ameixas em frascos, latas e hocetes,
marmelhada de Fernando Rodrigos, eoasfrvas,
molaos e mosrda, licores de diveras foaMia-
des, doce de goiaba em caixio e tetes betaaaaaa
de diversos autores, massas para sapas, SaMat
Srandes, azeitonas em baria e latas, vinho* fas
o Porto dos melhores autores, qoeijos pnl* a
reino a 3000 e a 31300 ; o proprietario desta ar-
mazem respcnsabilisa.se pete boa qualtfad* o
gneros vendidos era sea armazem, aaalaiUsaaifi-
rante todo asseio o limpeza, em virtude da ajaai
convida a seus numerosos fregueies e amiges a vi-
rera visita-lo.________ _
Grande
LIQUmACOA.
Na ra do crespo n. 20.
Coja le CialIhertSM).
Chites claras e escaras a 160, 100 e 140
vado,
Bitas riseados prusianos a 180 o covado.
Ditas chinezas para coberta a 140 o cavede.
Cambraias, organdys miadas a 140 e 1W o ca-
vado.
Ditas bordadas brancas e de cures
nados, a 300 o covado.
Ditas brancas com 10 varas, a 3*000 e 3*500
a peca. _,
Dita Vietora, a 41 a peca. *>!-'
Massulina branca, a 400 rs. o covado.
Madapolo francez, a |f a peca. ....,- ^m
Dito inglez de bom a especial, a 4*500, 5*, l#
e H a peca.
Algodaosinbo a 3|, 3*500 e 4* a peja.
Alpaca de cor com listas, fazenda superior a
440 rs. o covado.
Dita branca, com flores miadas matisaaas a
500 i s. o covado.
Dita preta com flor bran;a, o 500 rs. a a
vado.
Lencos de cassa com barra ae cor, a iM ra.
cada nm.
Ditos de lnbo embainbados a 4* a daste.
Chite, fazenda bem conhecida pela sua fortidlo,
mais larga que chita para ronpa de escravos, a
200 rs. o covado.
Casemira preta superior, a 1*800 o covado
Cortes de casemira de cor, 3*&00, 4* e I*
Cortes de meia casemira, a 1*100.
Casinete preta e de cor, a 500 rs. o covado.
Ganga amarella lisa e de lista, a 310 rs. ce
vado.
Algodao iargo merca T a 5* a peca.
D-se amostras com penhor._________
paratare-
Vende-se
ora pequeo sitio no Arraial, bem alvorejado de
fructeiras : a tratar no Forte do Mattoa, neceo da
Boia n. 14. taberna. .
Feijo,
e a
A tres das que a Companhia Carabrone fez
escavacoes noa qointaes da roa de S. Francisco a
ponto de os inutilisar, resultando desabamenlo de
arvoredos, etc., e neste estado permaneesm. Pe-
de-se provideaela a quem competir : a proprieda-
de alheia deve ser respeitada.
O abaixo assignado declara a quera interes-
sar pessa qne comprou ao Sr. Joao Possidonio da
Suva Res a loja de tarlarugueiro n. 1 sita roa
das Larangeiras, livre e desembaracada de toda e
qualquer divida ; entretanto se alguem se julgar
credor queira apresentar suas contas dentro do
praso d oite das, aflm de se pagar.
/alio Rodolpho de Souza.
Roga- se ao liten. Sr. Ignacio V-eira de Mello,
crivio na cidade de Nazareth desta provincia,
favor de vir a roa do Imperador n. 18 a concluir
aquello negocio qae V. S. se comprometten reali-
sar, pela tereeira-chamada deste jornal, em flus
de dezembro prximo pastado, e depois para Ja-
neiro, passou a tewereiro e abril, e nada cumprio,
Oepor este motivo 4 de novo fiwnado para dito
flan ; pois V. S. se deve lembrar qae este negocio
de mate de otto annos, e quando o seabor ata
flho se acbava no estado neste cidade.
Atten#lo
Uma pessoa habilitada prspoe-se para mestre
de mosica de guarda nacional, oaalgnma socieda
de fra desta cidade : achara com quem tratar
no pateo da Ribeira n. dS.
Irmandade do Senhor Bom Jesos dos
Pasaos.
Em nome da mesa regedora convido aos nos-
sos irmios a comparecerem domingo 30 do cor-
reata mes pelas 3 horas da tarde em nossa igreja,
(Corno Santo), e incorporados irmos acompaabar
a procissao do palriareha S. Jos do Agona, que
tem de sahir do convento de N. S. do Carmo, e
para enjo acto tamos convidados pete respectiva
Irmandade.
O escrivao,
Thomaz Fernandes da Cunha.
Casaquinhos a duqueza
De gorgnro preto ricameote enfeitedos, rece-
beram-se na loja da America, roa do Cabag
n. 10.
Aos cigarreros
PAPEL DE SEDA E DE LINHO PARA CI-
GARROS.
Acaba de chegar uma grande encommenda de
apel de seda e de linbo largo, para cigarros, na
ova Esperanza, roa Duque de Caxias n. 63.
Vende-se feijio mulatmbo novo em porcao
retalho a 1* a enia : na roa Direite n. 8.______
MACHINAS
PARA COSTURA
Chegaram ao Bazar Universal da roa No-
va n. 22, om sortimento de machinas pa-
ra costara, das melhores qualidades que
existe na America, das quaes muitaa ja sao
bem conhecida pelos seas autores, com
sejam Weller & Wilson, Grover d Bol,
silenciosas, Weed e Imperiaes e outraa
maitas qae com a vista deverSo agradar aos
compradores.
Estas machinas teera a vantagem da fa-
zer o trabalho que trala costareiras pdem
fazer diariameale e cozem com tanta per-
feicao, como as mais perfeitas costoreiras.
Garante-se a sua boa qualidade e eosiaa-se
a trabalher com perfeicSo em meos de t
hora, e os precos sao lio resumidos qae
devem agradar aos pretendentes.
MACHINAS
A 10,5000 A SERRA, PARA DESCARO-
CAR ALGODAO.
Vende-se no armazem de J. A. lioreira Dias:
roa da Cruz n. 26.
S
Vende se a loja de calcado nacional
da roa da Imperatriz n. 38: a tratar oa
mesma, das qaatro horas da tarde; oa no
largo do Forte do Mallos o. 4 com o pro-
prietario da mesma.
Precisa-ie de
eserava, para ca
gresso (Soledade
ama engoromadelra,
easa de familia : na roa
) a. 7.
livre ou
do Pro-
servico da mesma:
18, 3* andar.
Precisa-se de ama ama for-
ra oa captiva para casa de
ama peseea, e para fazer e
a tratar na ra do Cruz u.
*m
Preclsa-se de urna ama
ara iodo o servico de uma
casa do ('i! affii'jji : pa
rus da Penba n, lo, Sf|up4p iyf.-
CAJA DA rORUJA
HDA DE MARCO OOTRORA DO
CRE8POJJ. S3.
los 20:000*000.
O abaixo avigaado tem sempre exposto A ven-
da roa/elizes bMbetes do Rio de Janeiro, pagande
pramatamenta, como ooetuma, oualquer premie.
PRECOS.
Inteiro 24*000.
Meio 12*009.
Quarte 8*000.
Manoel Martins Pinza.
tt*IHMft&
ADVOGADO
Dr. Joaquim Comea de A ral-jo
67Ra po Imperador67
1IHHK BI
Jos Perelraiiariins, subdito portoguez,Tai
a Europa tratar de sua sande.
Manoel Espindola de Meodonca, morador
rna do Brum, e Antonio Jos Ferreira Refinador
morador i roa da Concoidla, socios da firma
commercial Manoel Espindola de Meodonca & C.
tem sen escriptorio a roa da praea da Asso-
ciacao Commercial roa do Trapiche n. 28 an-
dar, onde poda ser procurados para se enearre-
garem de carregar e descarregar navios para qne
teem bem construidas e novas alvarengas, e pro-
mettera servir o commercio oio s com pntaall-
dade, mas por menos preco que outro qualquer.
KCG OFPAIN
ou
o rei da dor americano
nico depotito do verdadeiro, na pharmacia
americana de Ferreira Maia k C, roa Duque
de Caites n. 57, antiga do Queimado.
Jabonete Je alcatrao.
Este novo preparado e applicado coa grande
aproveitemenlo contra as molestia* de palla cfcro-
nicas e rebeldes empigens, manchas escuras ou
pannos que vem ao rosto e peito, borbulbas, sar-
na, lepra e comichees, mesmo aquellas qne em
certas partes delicadas do corpo tanto mortileaa,
finalmente o uso continuado deste saboneta eoa-
tribue para tornar a pelle assis mimosa. E' igaal-
mente eficaz para amaeiar a pelle do reata aa-
outras partes do corpo, que por motivo de erysi-
pellas acara speras e escamosas. Preco da cada
sabonele 640 rs.. em dunia se far abatiaaenw.
nico deposito em Pernambueo, pharmacia ane<-
ricana de Ferreira Maia k C, rna Duque de Caxias
n, 57, antiga do Queimado.
I
Da casa n. 35 da roa dos Pires sabio na noite
de 26 do corrente um cavallo caslanho, tendo ape-
nas om signa) braneb no qoarto e.querdo, sem
ferro algom, gordo e bom andador : quem o ti-
ver e quizer restitui-lo, dirija-se a mesma casa,
que ser recompensado.
i < Acha-se jaste com o Sr. Antonio Leal de
Castro Delgado a taberna site na travessa do Cos-
te : quem tiver alguma reelamacao a fazer, diri-
ja-se a rna da Guia n. 7, taberna, no praso de tre
dias.
A pessoa qae precisar de um criado dirija-
te roa estrella do Rosario n. 24, andar.
-^raa de reite.
Pre:Uaa de ama sem fjlho : na roa de Hortea
JULez Mariano.
A iraHOdade de l. 8. MSi dos Homen?, recta
na Igreja da Madre de Dos, tem de celebrar na
me-ma igreja os actos' fio Mez Mariano, (] prietipio na madrogads fio dia 30 do corrente, e
aos quaes presidir o Sr. reverendo visarto de S.
Prei Pedro Oonca'vor,
s
m
:
Continuapao
Da grande liquidado de fazendas
limpas e baratas, roa Du-
que de Caxias n. 82
Riscadinbe de lindos padrdes a 160 rs.
o covado.
Chita de cores a 160, 200 e 240 rs. o
covado.
Ditas escoras a 240 rs.
Alpacas finas de cores a 560 e 640 rs.
covado,
Lias com lislras de seda a 300 rs. o
covado.
Madapolo a 3*800, 4*, 5*, 5*500 e
6# a peca. "
Dito muito iargo a 6* a peei.
Dito francez a 9*500.
Brim de cor fino a 400 rs. o covado.
Dito pardo transado a 500 rs, a vara.
Chales de merino a 2*.
...Cambraias de core?, lindos padroes a
240 o covado.
Dita branca para 2*000, 2*500, 3*000
e 3*500 a peca.
Caseroiras escaras a 2*000 o covad \
Algodao braoco 4*000 a peca.
Dito com 4 palmos de largara a 4*600
Novo Mundo.
Asignaturas para o segundo semestre
Rs. 6*000.
___________LIVRARIA FRAN'GEZA.___________
Flores para o mez mariaao
Na roa estreita do Rosario, sobrade de um se-
dar n. 35, aprompte-se toda encommenda de ae-
res, sendo arcos, capellas, palmas e booqnets,
todo proprio para eofeite de altar do mea de Ma-
ra, tem rosas, palmas e boomete, todo prosaplo,
e vende por barato preco, oibas de rosa a dala
de papel a 1*680.____________________________
GRANDE
LIQUIDAQAO
Na roa do Duque de Caites, antiga roa do
Queimado n. 19, vende-se chites de cara es-
coras e matisadas pelo preco de 200 rs. o covado,
cambraias de cores, bonitos padroes a 240 rs. o
covado, e pecas de cambraias branca fina coas it
varas a 3* e ditas com 8 ditas bea por 4*. pacas
de madapolo de 4*, 4*500 e 5*, e algodao trac.
co de 3*500 e 4*000 a peca; todo por nanea -
qne admira.
VNDESE
Eurenho
"Vende-se ppr 12:900* um soffrivel engeube de
animaey, distante da via frrea 4 milhis, tambem
se vende a safra creada ; na ra do Livrameoto
a. vi e Ara iof-.
ama casa em Olinda ra de Matoia Ferreira'
a. 23 : quem pretender dirija se a ra de Coto-
vello n. 4.
Vende-se fructeiras de todas as qnalidadee,.
todas em cestos, e algurr as j botando, por preco
commodo : na travessa do Padre loglez (Camin
Novo) n. 7.
Vende-se carros de mi
Triumpho a. 67.
aa ra do Baraa
AN sentkora?.
A' chapellaria da rna Primeiro de Marco a. C,
acaba de chegar da Europa, pelo ultimo vapor,
nm lindo e variado sortimento de chapeos echa
pilleas da ultima moda pira senhoras, que se
vendem por arceos multo rasoaveis: aamasnu
(ihapsllana ha unt grande sortimento dc chaqos
J de todas as qoaHdid para homen 5 e raen i
Ij





A>


^1
IHfl^lHBiBfl
JMo iXMmukbm (MbNo J&* *f1
-r-
ftrtJM 4e asa negle regular, os segantes, a
EgRcum e forrar uiu.
CANOS fe fan^jleW pin goto.
J>SJSSriop mi poredes e a contento.
CRMKHW de todas aa qnalidades.
MACHINAS de desearoear algodio.
LONAle araste ia Rusia
JUDOS americanos para forro de carros.
K americanos maito boas e economicen.
WBO de Bordeaos.
GOGMAC soperior de Gautier Freres.
PAREILO em Museos grandes a 3*500.
AGOA florida legitima.__________________
Vndese a casa terrea da ra da A misado
n. 11 (aa Cannnga), bem construida, e pequeo
sil* : tratar na fut das Crares n. 9, aala de
itfrat, das a pora da maobia a 3 da tarde.
(RAIDE
LIQUIDACAO
fiHA DO CRESPO NT tO
De 1,800 cortes de casimira
Cortes de casimira de cor fasenda superior lisos
e de qnadros a 4J000 e 5*000 o corte, casimira
preta superior pelo baratissimo preco de IJ500 o
cavad
MUSEO
r n w T r / '
I
uQ axo'tiaQ)
RUA ESTREITI DO RuSMIO 1. I
ao bom tom n
Acaba-se de abrir este importante estabelecimento de miudezas soperioree, artigos de mxo e .
nboras; esplendido sortimento de perfumaras dos mais afamados fabricantes de Paris e Londres, temo
dray, Regand, PtBaod, Chonneaox, Moopelas, societ bygteniqne, Gosnel, Rimrai! e Helse Lnbin, etc. < te.
to de babadinhos e ntremelos
primeiio introductor "dos poces tubulares da bys-
sinia, em Pemambtico.
i
RELOCIO
de ouro e prata
dos fabricantes mais acreditados-da Europa, o
- loja de joiks-EsmValda-rua imrfn. niinhn. nBw i.-k
Camisas e ceronlas
O museo elegante vende camisas finas
mglezas de 600 por 840 a duzia, ditas bor-
dadas a 520 e muito finas a 1204 a duzia,
ceroolas de linbo mnito finas de 45*5 a du-
zia 360, pannos de crochet para sof e ca-
deiras. fazenda que sempre se venden por
104, vende-se a 60 o temo.
Mantinhas olindenses
0 museo elegante receben ricas manti-
nbas de seda (cousa nova) para senberas e
meninas, as qnaes est vendendo pelo ba-
ratinho preco de 14500, estam-se acabando,
bellos aderecos de tartaruga e de madrepe-
rla, e mnito finos pretos de crystal, casso-
ltas para cadeiaa de relogio, ditas de pra-
ta dourada para retratos, as mais lindas ca-
deiaa de p'aqu para homeos, bengalas de
canna com c?stSo de marfim e de osso, chi-
cotes de baleia com castao de marfim e de
unicornio, completo sortimento de espelhos
deseonbecidos na
do Cabog n. 5
Moreira Dnarte
& C.
Vende se ama porcao de prau de lei
roa de Hortas d. 91, sobrado.
na
Livros classicos.
Para ioglet:
Micanlay. Esssys.
Liegard. H. o EngUnd.
Seleet Passages.
MoKa-gramroatica.
Para franeez:
Renier-Thttre elassique.
Chateaubriand. Gnie da christianisme.
Martyrs.
Flloa-Narrations.
e todos m mais livros para exames'.de preparato-
rios.
__________UVRAR1A PRANCEZA._________
Fondi^ao da Aurora.
C. Starr k C em liquidacio vendem por preco?
mais baratos do que em ontra qualquer parte,
taizas de ferro batido e coado, alambiques, moen-
das e meias moendas, rodas e rodelas, e rodas
d'agtia para engenho, crivos e boceas de fornalba,
guindastes e boias, tijolo de fogo (ftre b. ick), cy-
..ndros para padaria tanto ingieres como america-
nos, arados todos de ferro, etc., etc.
las, lindos colleriohos e pochos de linbo
bordados para senhora, grande sortimento de
pnnhos e colletinhos para homens a Oxford,
Refleman, Puebla, Exquizito, Napolitano <
Vera-Cruz, as mais lindas e modernas gra
vatas para homens, orna infinidade de ricos
botoes para pnnhos e collerinhos e d'entre
elles os desejados botoes artistiqaes e a imi-
tacJo de onyx para pnnhos.
Mnsen Elegante
acha-se prvido de um lindissimo sortimen-
tapados e
transparentes, e de ricos e modernos espar-
taos de 44 a 124 cada um.
Musen Elegante
recebe por todos os vapore lavas de peili
ca da primeira fabrica de Lisboa, aasim como
encontrar as Exrn.** familias neste impor-
tante estabelecimento um grande sortimtnto
de artigos para casamento, como sejam ri-
cas grinaldas, finissimas meias brancas de
seda, ligas, luvaa brancas, leqnes finos,
franja branca de seda, fazenda superior,
trancas, gates, botoes, bicos de btond, fi-
tas de grosdenapies e de eetim de n. 1 a
80,-ditas de velludo, bicos de crochet brart-
co e preto, verdadeiro bico valeneienne, ba-
leias para vestidos, cambraia franceza preta
e Branca para forro.
Cntilaria do Mnsen
Elegante
Navalhas mnito finas, cabo de tartaruga,
marfim e bfalo, do aflamado fabricante
Rodger, caivetes superfinos com cabo de
madreperola, tartaruga, marfim, tesooras
finas para unhas, costara e cabello, talberes
para mesa e para doce, de diversos precos
e qnalidades, ditos mnito finos com cabo de
marfim, superiores garios de metal branco,
grande sortimento de colberes para coi,
e sopa de metal muito fino, trinchantes com
cabo de marfim por barato preco.
Mnsen Elegante
vende chapeos de sol commerciaes a 24800,
ATTENCO
proprios part sj pessoas que esto pasaan"
do i festa irem ao banho, e tambera venid
ricos albons
preco.
para retratos por baratissimo
No Mnsen Elegante
Bccontrarao aa pessoas faltas de vista nm
completo sortimento de ocolos de aro de
tartaruga, bfalo e ac, e tambera pencinez
de tartaruga, bofalo, ac e prata doorada,
com vidros de cores.
Lamparinas do gaz
Vndese no Mnsen Elegante a 200 rs. a
caixa.
Aos cabellos brancos
MUSEU ELEGANTE
vende a mnito acreditada tintura ingleza
(a qual mostra sea bom effeito pooco de-
pois de applicade) e o sublime liquido repa-
rador da cor dos cabellos (colorigenio R-
gaod) que em menos de oito dias d aos ca-
bellos a sos cor e brilbe primitivo, e depois
deste lempo s bastar osar de oito em oito
dias para conservar o matiz adoptado.
Exposipao de lencos
MUSEU ELEGANTE
vende lencos brancos finos a 14700, 24700
e j abanbados a 34800 a dnzia, e mnito
finos de esguiao lambem abanbados a 64800,
74, 94 e 124 a dnzia.
Previne-se aos apreciadores do superfino e delicioso perfume, qne apenas precisaren) desse artigo ser bastante virem oo
mandarem seos portadores, que ser3o fielmente despachados, pois os proprietarios deste novo estabelecimento trabalbam nica-
mente para servirem bem aos compradores, tanto na superior qoalidade de snas mercadorias, amo nos baratissimos precos por
quanto esto resolvidos a vender.
NO MUSEU ELEGANTE
N. 1Ra Estreita do Rosario N. 1.

ATTENCO

LOJA DO PAPAGAIO LOCA, PORGELASA,


RA DA IMPERATRIZ N. 40
nina do becco dos Ferreiros
DE
.



MENDES ft CARVALHO.
CHITAS ESCURAS 200 O C0VAD0 0U A
24000 0 CORTE. .
A toja do Ps paga i o acaba de receber nm
grande sortimento de chitas escoras com
padrees imitacio de cassa, e vende pelo
barato preco de 200 ra. o covado ou 14000
o corte, na roa da imperatriz n. 40.
GROSDENAPLES PRETO DE 24 A 34000
O COVADO.
Um grande sortimento de grosdenapies
pretos e gergaroes de seda, dos mais es-
treitos at os mais largo?, vende-se por me-
nos preco qoe em ootra qualquer parte na
loja do Papagaio.
CAPAS Dfi MERINO' PRETO A 104000.
Vendem-se capas de merino preto bor-
dadas com vidrilhos, muito modernas pro-
prisa para a quaresma, fazenda de muito
mais dinbeiro, para acabar a 104000, s na
loja do Papagaio, roa da Imperatriz n.
40.
Madapolio enfestado a 2*300, 34 e 4 -jOOO
a peca.
Vende-se pecas de madapolio enfestado
cem 12 jardas 24800, 34 e 44000 pe-
chincha.
BRAMANTE DE UNHO
com 10 palmos a 24000 rs.
Vende-se bramante de tino com 10 pal-
mos de largura, pelo baratissimo preco de 24
o metro, e pecbincha, na 1oja do Papagaio
roa da Jmperatriz n. 40.
POUPEUNAS DE COR A 24400 RS.
A loja do Papagaio acaba de receber nm
bonito e elegante sortimento de poupelinas
de seda com quadrinhos, fazenda inteira-
mente nova no mercado e vende se pelo
barato preco de 4100 rs. o covado na lo-
ja do Papagaio.
CORTES DE CHITA A|24, 4i00 E 24800.
Vendem-se cortes de chita de dilferentes
cores a 24.24400,24800 e 34200 sendo de
10, 11 e 12 covados, pechiocba, na loja
do Papagaio.
Cobertaa de fostSo branco e de cora 34000
Vendem-se cobertas de fuslao branco e
de cor, muito grandes, e vendem se por
esto preco por baver grande quantidade, na
loja do Papagaio.
ESTAMENHA A 14600 RS. O COVADO.
A loja de Papagaio vende chila ou estame-
nba, fazenda moito larga a 14000 rs. o co-
vado, pechincba.
FLANELLA AMERICANA A 14000 O CO-
VADO.
Acaba de chegar loja do Papagaio urna
fazenda inteirameote nova, propria para fa-
zer sajas, a largara d a altara da saia, o
qoe da logara fazer-se ama saia, com pou-
cos novados, pecbincha, na loja do Papa-
galo.
CIMBAFAS E CASSAS DE CORES
a 500, 560 e 640 rs. a vara.
Vende-se cambraias e cassas de cor de
differentes padrees, de cores fixas, com
listriohas e flores raiodinbas e gradas, na
loja do Papagaio.
ORGANDYS.
Chegoo loja doifapgalo rjrn praed Sor
GRANDE ARMAZEM
.
DE


i
PE REIR, I R M AOS
que se vendem poa preco muito commodo
na ra da Imperatriz n. 40.
PARA LUTO.
Lasifiha preta de 440 e 50Ors. o covado.
Chitas pretas a 320 rs. o covado.
Cassas pretas a G40 rs. o metro.
Alpacas pretas a 500, 600 e 800 rs.
o covado.
Bombazina lisa a 14280 rs. o covado.
Dita transada a 240CO.
Cortes de eretone com II corados a S4G00.
Cbegou loja do Papagaio nm variado
sortimento de cortes de vestidos de creto-j
oes de cores, fazenda ioteiramente nova, pa-
droes muito delicados e cores fixas cada
corle d vestido de duas saias a voDtade; e
vende-se por este preco para acabar na
ra da Imperatriz.
Algodaosinho de 24800 at 74000 rs. a
prca.
MadapolCes de 54, 64, 74 e 84 a peca.
Hamburgo e creguellas para todos os
precos.
Espartilbos delinho de differentes precos.
Tapetes aveludados, para portas janellas
e sofs.
Setio da India de 640 e800 rs. o covado.
Damascos estreitos e enfestado de 800 e
14600 rs.
Lasir.lias a 320 e 400 rs.
Alpacas lisas e lavradas de 500 al 800 rs
Tarlatanas de cores e brancas a 720 rs.
Fil branco, liso e de salpicos.
Dito preto de dito.
Cambraias victorias de 54- 64. 74 a 104.
Barejes mescladas, finas a 400 rs. o co-
vado.
Atoalbado de algodao trancado a 14500.
Dito pardo trancado a 14500.
Dito de linbo adamascado a 34200.
Diio de algodao adamascado a 14800.
Pannos de linbo de differentes nnmeros.
Lencos brancos de algodSo a 24 a dnzia.
Ditos ditos de bretanha e esguio.
Ditos chinezes a 34000 a duzia.
Esguies de 1 nho de 14600 at 34000.
Bretanhas e silecias de linbo precos bara-
tos. Chales de merino lisos e estampados.
Cambraias transparentes de 34 at 104.
Goardanapos de nho pardo de 24 a
44000 a duzia.
Meias para homens de 44, 64, 74 e
84000 rs.
Ditas para senhoras e meninos.
Toalhas de algodo para rosto a 500 rs.
Ditas de linho a 14000 e felpudas.
Redes de Metras moito grande a 124000.
ROUPA FEITA POR MEDIDA.
Na loja do Papagaio, alm de baver um
gran le deposito de roupas feitas de todas
as qnalidades e feitios ha um bonito sorti-
mento de casemiras de cor e pretas, pannos
pretos, zoes e verdes, corles de gergarao
de seda para colletes e nm perito alfaiate
para que quizer obra feita com perfeicao
e esmero, e quando acontece Gcar alguma
peca defeitmm, flea sob a responsabtlidade
dos danos do estabelecimento.
D i-e amostra" a quem exigir.
Ra Primeiro de marqo n. 15, outr'ora ra do Crespo n. 15.
Ao respeitavel publico em geral e particularmente aos seos numerosos amigos
participara Manoel Joaquim Pereira e Manoel Jos da Costa Pereira, que acabam de
fundar nm rico e snmptuoso aimazem de louca, porcelana, vidros e cbystaes roa
Primeiro de Marco, outr'ora roa do Crespo n. 15, sob a razio social Pereira &
IrmSos.
A longa pratica e conbecimentos de qne dispbem os annunciantes nest ramc
de commercio, a que, ha amitos annos, se dedicam, os tem habilitado a salisfazer as
necessidades da populacho desta provincia e suas limitrophes, offerecendo aos consu-
midores maiores vantagens do que qualquer oatro estabelecimento deste genero.
O respeitavel publico, dignando se de visitar este novo estabelecimento] com-
mercial, verificar por si mesmo o qoe os annunciantes vem de dizer.
t
Tes
I
2

s
O
O
N. 3 A RA DO GABUGA K. 3IA.
IMTI10& MOS
g
t*
O
f
t
9
OS
Com este titulo acha-se aberto ioteiramente transformado esto antigo
estabelecimento de joias, onde os freguezes e amigos encontrarlo todo quanto
a moda e o bom gosto tem inventado na arte de oarvesara, o Collar de Ouro
observar delicadeza no trato e senciridade e modecidade nos precos.
Espera qoe o respeitavel publico venha ver o que existo de meltor em
aderecos de brilhantes, esmeraldas, robins e perojas, meios aderecos, pol-
ceiras, brincos, alfinetes e anneis de todas as qnalidades, prata de lei faqc6i-
ros, colberes, paliteiros salvas e ontros amitos objectos que seria eniadonbo
mencionar.
Compra-se ouro, prata, brilhantes e pedras mus, pormaior preco do
que em ontra qualquer parte, troa-se e concerta-se todo e qualquer objecto
pertencente a esta arte.



OlrOS Qe ierrO ,je differentes tamanbos.
x rensas ,je [erro para ^^ cnas.
w uapaS ,je ferro gavaloisadas para telbeiros.
laCnOS de ^,.0 paraissucar.
iirauQS americanos para varzea e ladeira.
XnaCnmaS vapor e de cortar fumo.
vamonos 6 mi0 para MCC0 e a{terro8,
Venezianas para jmllas.
BaianQaS aecimaes e ontias.
FWOeS ae ferro.
inXOfre 8amre> etc.
Estes artigos aebam-se a ven'a*
casa dos importadores
Saw, Hawkes A C,
" 1 A EA Gal N. 4.
Participa ao respeitavel publico qu ltimamente
tem recebido a qnarta remessa dos ditos pocos, e
j os pertencas completos e aperfeicoados para a collo-
cacSo d'elles em pouco lempo, tar to em terreno mol
como em torra de barro, massap
As vantagens que offerece le systema de ad-
quirir agua sobie qualquer outro, sSo immecsas
servindo nSo smenle as condicoes cima mencio*
nadas, como tamhem as cacimbas j feias, aonde
anda nao trm bt mbas cu a agua i-So pora, poif
elles estSo mnnides de um filtro que nao deba en-
trar impuiidades, vantagem que nao tem os ontros.
Alm disso, a prande quantidade d'agua qne
elles deitam de 5 8 pipas por hora, conforme o
dimetro dos tubos, a facilidade com qoe elles fnne-
cionm, a simp'icidade, perfe cao e silidez. com-
binada com a elega-cia de sua fo:m.% qoe paran
appreciada basta ver-se.
O annunciante tem urna pessoa especialmente habi-
litada, tanto na collccac3o d'elle, como na escolha
do terreno ou lugar mais proprjo, que se encarrega
de ues servicos por preco commodo ; e, visto o cam-
bio ser mais favoravel, vende-se elles por preco
mais moderados, recebendo-ro a importancia t de-
pois de collocado e funcionando a satisfizo do com-
prador.
Para encommendase mais es-
clare cimentos a reepeito tratase
Da loja do Sr. F. J. Germann, ra
Nova d. 21 e na offi ina de meta-
es do Sr. Paulo Jos da Silva Frei-
le, largo da Concordia n. 7.




MIJA
DO
GALLO VIGILANTE
Roa do Crespo o. 9
Os proprietarios desta bem conhecido estaba)-
cimente, alm dos muitos objectos que tinbam ex-
postes a apreciaco do respeitavel publico, man-
daram vir e acabam de receber pelo ultimo vapoi
da Europa um completo e vanado sortimento d
finas e mu delicadas especialidades, as qnaes es-
tao resolvidos a vender, como e seu costumi.
f precos muito baratinhos e commodos para
com tanto que o Gallo....
'uito superiores lavas de pellica, pretas, bra
cas e de mui lindas edres.
Mu boas e bonitas gollinhas e punhos para s-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores penfes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cabecas da>
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
lhos e sem ees; esta fazenda o que pode havtr
de memor e mais bonito.
Superiores e bonitos, leques de madreperola.
marfim, sndalo e osso, sendo aquellos brancoi
com lindos desenhos, e estes pretos.
Mnito superiores meias fo de Escossia para s*-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30^000
ia duza, entretanto que nos as vendemos por 20.
alm destas, temos tambem grande sortimento di
ontras quaHd*d6^ entre as quaes algumas mulu
finas.
Boas bengalas de superior canna da ludia
castao de marfim com lindas e encantadoras figo
ras do mesmo, neste genero o que de melhor n
pode desojar ; alm destas temos tambem grandi
auantidade de ontras qnalidades, como sejam, m
deira, baleia, oseo, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia
de ontras qnalidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borrad
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para mem
as de 1 a 1J annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para fazai
barba; sao mnito boas, e de mais a mais sao ga
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez Um
bem assegnramss sua qual idade e del i cadeia.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para croxt
Linha muito boa de paso, frouxa, para encb*'
labyrintho. .
Bous baralhos de cartas para voltarete, assin
como os tentos para o mesmo fim.
Grande e vanado sortimento das melhores p :
fumarias dos melhores e mais conhecidos per
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra 'as convulsSes,
facUitam a dentico das innocentes enancas. S->
mos desde muito recebedores destes prodigioso
collares, e continuamos a recebe-Ios por todos o
vapores, afim de que nunca faltem no mercado
como j tem acontecido, assim pois podero aquel
les que delles precisarem, vir ao deposito do gall<
vigilante, aonde sempre encontrarlo destes verda
deiros collares, e os qnaes attendendo-se ao fin
para qne sao applicados, se renderao com um mo
diminuto lacro.
Rogamos, pois. avista dos objectos que deixamo.
declarados, aos nossos freguezes e amigos a viren
comprar por precos muito razoaveis loja do gall<
vigilante, roa do Crespo n. 7.
Vio ha mais cabellos brancos.
Tintura japonesa.
S e nica approvada pelas as academias de
scienci, reconbecida superior a toda qne tem ap-
parecido at boje. Deposito principal roa da
Cadeia do Recife n. 51, Ia andar, em tedas as bo-
ticaslecasadecabelleireiro.______________
Pos dentfricos americanos
ComposIcSo hyglenlca.
Estes pos sao os nteos qne reunem em sua
composieio todas as qnalidades hygiemcas pro
prias a dar urna grande al vara aos cenes, eco
servacao delles e fortificacio das gengivas.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, roa Duque de Caxias
n 57, de Ferrelra Maia & C.
Rival sem segundo
Rua Duque de Caxias n. 49
Jos de Azevedo Maia e Silva, em sua lo-
ja de Diademas c/ntir.ua a vender lude.
por taratos |rec/-s que i todos admira :
Libras delinba de novtllo, a melbor
pouivel. 4d500
Duzia de lencos de cas-a com bai ra. 1^000
Caixas de liabas com SO novellos a 500
Vara da franja brinca para te albas 160
1)ozias de meias croas muito toas a 35Q0
Duzias de meias finas rara senho-
ras a 4KK0
Duzias de facas e garfos cravadas a 5(5000
Dnzia de palitos wguranca a 120,
240, 320 e 500
Na albas muito finas, para fazer a
barba a 1*5000
Caixas com pennas de ac com to-
que a 320
Caixas com pencas de Perry fazen-
da fina a 8C0
Ditas de dita di'.o verdadeiras a I02CO
Caixas com 20 cadernos papel ami-
zade a 700
Pecas de tiras bordadas 12 maros
cada urna 1*500
Pecas de filas para coz cem 10
varas a 5C0
Pegas de tranca lisa de todas aa
cores a 40
Duzias de liaba fn uxa para tordar
a 400 e SCO
Pares de sapalos de tranca a 15800
Dos de ditos de tapete moito
finos a 1*280
Duzias de baralbos muito finos a
2*400 e 2*800
O las de agu'has para machina a 2*000
Libra de pregos fraoce>es a 240
Resmas de papel almaco superior a 3*600
Ditas de dito paulado o melht r a 4*000
Caixas ce m sazneles fiocla a 720 e 1*000
Libra de la para bo dados a 7*000
Carrteis de iota Aexandre a 100
Grvalas de cores muito fkas a 500
Ditas pretas pintas bordadas a 600
Giwas de bolees de madrvperola
para camisa a 503
Novellrv de linha branca, 400 jardas 60
Duzia de carices de linha branca e
preta e de cores a 120
Thesotiras muito finas para cobas
e costura a 500
Daralhos francezes moiio finos a
200 e 240
Caixas redondas para botar rap a l*xC0
Rob-;nte-rheumutico.
Remedio efficacissiino contra as dores rheuma-
ticas at hoje o mais conhecido pelos seos mara-
vilhosos resultados.
XAROPE DE AGRIAO.E um dds medicamen-
tos que sua eficacia as enormidades, toase
sangue pela bocea, bronehites, dores e fraqneza
no peito, escrobuto e molestias de flgado, que me-
lhor tem aprovado.
TINTURA DE MARAPAMA. A celebre rai>
de marapnama, cuja energa e efflcacia ns para-
lysias, intorpecimento, etc. etc. mnito se recom-
menda
Todos e-sos preparados se encontrara na phar-
macia e drog?ria de Bartholomeu A C, nico de-
posito na rua larga do Rosario n. 34.
SUSTENTO RESTAURATIVO DA SACDE
FILA FABiNBA
A Revalesciere i'u Barry
Eaa farinha que tao grande use tem na Euro
pa, muito se reconimenda para as crianc^s t p soas debis e convalescente?. Como medicamento,
inlallivel para o casos prisao de ventre, he-,
raorrhoida?, ms digestSe?, aiia, amargos de bec-,
ea, dores de estomago, diarrha, euxaqueeas, af-1
feccSes de flgado, dos polmSes, dos rins, da bexi-
ga, etc., etc., contendo muito mais printir-ios nu -'
trieotes e restauradores para os msculos, ervos
e celebro, que, tres vezes o seu peso em carne e
por consequencia, de conservar melhor as Torcas Cura I***81 ? e todas ">" *> P***
pbysicas e moraes, restabelecendo as funccCcs di- l alsa parrlina
gestivas estragadas, dar appetite, e copvir aos! Cura ulceras e chagas antigs, rmpigens dar-
estomagos aiDda dos mais eofraqueodcs. 1 los.
Seu uso tio simples como fcil : a Rccii/m- \ Tonteo
aere farinha ordinaria, podendo ser usada na agua sim-; Pllulas cathartlcas.
Sfh'^m7"f ?1** nc'1,0 !em g''r(i'?r' e, tramonte vegetaes sem mercurio ;.cw se-
no bor>. Pite, fazendo se anda bolos com manteiga,; <0Af> pnrgao e prjficn, I0do o systema humane.
Vende-se as seguintes obras
Diccionario france^-portuanez e vice-versa,!
tomos encademados por 5^000.
As Tres Lagrimas, i tomo encadernado por
4*000.
Solfejos de Rodolpho encadernado por 5*.
Msica Intitulada Lucrecia Bcrgia em broxupa
2*000.
I-'em do celebre autor Bertini dem i*.
Um livra em bnanco para copiar msica 5i .
Agencia em rernHiubuco
Do Dr. Ayer
Petoral de Cereja
leite on assucar, etc., etc.
nicos depositarios em Pernrimbaco
BARTHOLOMEU A C.
34-Rna larga de Rosarlo34
I
timentb d* orgarifly de'listrlQhas em cor-1 A LOJA DO PAPAGAIO estr" aberta das
tos, bfanfls 8 d torc as mais delicadas 6 da mana as 9 b"-ras da ooote. j I
vi.
PARA
vestidos, coro grande variedade de core?, a
240 rs.. o forado
.Va n.-Primpiro de Mu'cj ( uti'ora dj Crtsrf)
n. 13, Jja Jas Colarauas, 'de Antcsjo Corris de
V|sc/.pe|los.
Vende-se em divamente em casa de Samuel P
lohnston k C. rua da Senzala Nova n. 41
X- rope peioral de Jairas.'
nico legalmente habilitado pelo conselho de
I saude, ecsaiado e aprovado nos hospiUe : unc
, deposito na pharinaci americana de Forrera.
Maia & C., rua Luque de Caxia n. 57, (tira
! do Qucimado.
1 i -
! Cour'o Je iezern
Mnito novo e ulltaumeote chfgado 'ende-S
en casa de S.-P. JoaMol & C : ra? dt SesxaU
-Vov n. 40.


#HUe rt*flfti, ~ ^d*'!**! **e **.
700
800
320
14000
240
100
200
2f0
320
RIVAL SEI SESOIDO
RA DUQUE BC CAXIAi N. 49.
i.n bigoojobo, sub li j* de bju;
avisa a tott s os os mus fregoez qu est
torraodb talo pdt proco a viste di toeo-
d, para todoj adairar, a saber:
Grosis re bod de louca branca a
Gspacbos mu U nnitos a (Oe
Caixaj cora 400 ovelopes fazenda
fin a 51)0, SCO e
Parea do sapatoa de lia para me-
ninos a x
Eipelbos de moldara doorada a
600
Paes pretoe roieadyg para me-
nina* a
T'oteiros com Uou prea a 8!> e
l'ecis de fia el,.iica muito fioa a
Laut oa superior L^aona 60. 100 e
J-'t gande cora superior banlu a
l'"rai x> cora oleo da Piosume a
5tOe
Frascos com macassa Peroia a
Caix's com 12 aab oeles mulo
neos a
-Frascos com agua de Colonia verdi-
dtin a
Dt*o& com oleo de ha >om sudtriur a
Syllabario p>riogoe livro moito
bm para chancos
GarrtUii de reros preto coa 2
oiuvas a
Ri.a> loujuinhas de fi para me-
ninos a
Caixns cora agollias francezas a -k)
wo
Pesas de liras borjadas a 500, 600
800 e
Garrafis com a verdadeire agua
florida t
C.rtdb s da Poatrioa Christaa as
mais modernas a
Livro dw1 missSss abreviadas a
Copos grandes com su,,e ior baoha
Macos da paHitos para denles o
mtibor qoe ba a
Pacoies coa 3 sabone'es ingleses
fazenda fioa a
Caixas e tu pe* para limpar denles
f zeDda fioa a
Escoras ramio finas para li apar os
denles a
8,0
240
1.J00O
1^000
320
400
600
200
240
13000
1-0300
400
15500
10500
160
600
200
240
empre a \ora Ispcranca!!
AO BKLLQ SEXO.
Esta luja bera coohecida txdaMrja elfgaocia e
superioridade de seus objectos. acaba de receber
maitos arHgos pan o que respetosamente convida
ao bello sexo a viiia-la, afim de compraren! aquil-
lo qua precisaren! para preparos de vestidos tot-
lete on tocadores, e mcsmo qualauer objecto para
fazer algara prexente...fpoi qne sjna Nova Espe-
rance (carao salisfoitos, j pela qaalldade e pre-
sos razoaveis, e tnesmo por qne a Nova Esperan-
za ofana-se em nao se impacientar em dar a es-
colher os objecto?, prestando-fe com o agrado
era qne costoma receber a todos, afim de que
samara com o firme proposito de voltarem ou
mandare a mesma luja, logo que precisem de
qualjuer artigo por ptqueno que seja.
LVAS DE PELLICA.
Rerebeuas de Lisboa a Nova Esperanza para
tiomens, senhora o meninos, sendo brancas e de
cores.
KO VID A DE.
B'ico de qoipure preto com branco, a Nova Es-
peran ca so quem lem I I I
Caixas para joias.
A Nova Esperanza recebeu boas calas de sn-
dalo para guardar joias.'
Fitas largas para cintos.
Recebeu as de omitas qualidades a Nova Espe-
ranza.
Para extinguir panos on sardas.
A Nova Esperanza tem leile de rosas brancas.
Para tngir cabellos.
Tem a Nova Esperanza a verdadeira tinta in-
gieza.
Para refrescar a pelle e aformozia-la.
A Nova Espi-ranca ra Duque de Caxias n. 63,
vend verdadeira albina branca de Lais.
Perfumaras
As meihores, e do mais eonhecido fabricante,
tanto francez como ioglez, estao expostas venda
na roa Duqua de Caxias n. 63, na Nova Espe-
ranza.
Extrartos, harina, oleo, sabonetes, agoas de co-
lonia, de rraaja, fluida e de lavando, etc., etc.,
tudo de superior otialid? de : vende-so na Nova
Eiperanea roa Daqae de Caxias n. 63.
! !
A Nova E 63, recebeu um lindo sortimento de laa para bor.
dar, vindo as cores mais procuradas, branca, pre-
ta, escarate etc. etc. a ella antes que se acabe I
Chocolate homeopalbico de Londres e do Ma
ranhan, vetide-se na ra estreita do Rosario n. 13,
drogara h meopatbiea.
NOVIO
(rn .a:
i
i m ib m i

FLIX
Os proprieta

ira m sif^HF es
zmmvemajBraai&
E' umbem til as leucorreas ou flores brancas,
Na.piuttMa*n>ri^ uu- Dooo* da Caxias
aportante estebetecimento asensad
que teem de' laminsi resolreram liqaadd-laB, fanendo por coawmaia
grande redcelo nos preces da mesmas, afim de poderem vende-lav por p
baratos, do que se enconln era ont/a qualquer parte, por i>so
re publico e a seatimerosos t^famev virem sortir-se em sea eitabelecimeDto,
cortos de que eaoentraraa um iiifiiUiijteiii sortirao^o de tzeed.^eMfevdflis
apnraio gosto; alea 6 um gramj swtaqcnln das Azefl^at dV prtflffi f^l*Walfl\,
ludo por preces mnito commodos*- vteto-terera os pc^prietarios adoptado o sjrsteaoa de
s veoderea a diohei.o para poderam reeder pelo casto. As pesaos* qoe negociam
em pequea escala poderlo faseresa^eutimeatos nesta loja e srmesem^elos me
precos que se compra na. CMaa^emm^Q\Mtnot^r an tama pst* air
modidade das Exaia., NnsiJiu darlo aamostras de todas, as ijadas, ou te
manJam le'ar pelos caixelros, era soae< casas para escolbexem,
a tile
CORTINADOS PA8A CHatAS
LAS A U,. ISft'Mi.^:
No Bdzar do Rrv5o venderse!
sortimento des memore cortioaii
dos para cacase- e jsaeU w qoe se
de 8c pw at 25A p^racti wrSja-d
Inperatri* n O B*r do ffavfle.
P( upelinas disel-8>0'B*o.
Recebemos um dos om bftbeateviev-
tjmentos dee maismedoraateftidtopetttie-
linas de seda e linbo, com delicadisaimos
padroes, assentados as mas modernas
Agora sim
SAL.
Vende, Jos Das Soares (em Maco)l superior
superior sal tn pedra, o alqaeire a 400 rs, para
barcac, e 440 reis para navios, posto a bordo,
embarcando-se qualqji-r encommenda por maior
qne seja enrn toda a presteza poseivel. Pode tra-
tar se travessa da Midre de D.'us n. 1, S an-
dar, cora Antonio Pereiri de Miranda.
Aos *,t\v acadmicos da faculda-
4e de dlreito do Recite.
Avisa-se qoe se acham venda por mais barato
preco do que em qualquer outra livraria, na ra
de Crespo, loja n. 25 A, esquina da do Queimado,
os mni po-ieo) exemplares que restara das Anno-
tnroes do Cdigo C mmercial Porluguez pelo Exm
Sr. cneliieiro Dr. Dlogo Pereira Fjrgaz de Sam-
psij Pimental, eximio lente caihedratico des>a ma-
teria La universidad^ de Coimbra, ob~a de subido
aprec i e grande utilidide para o esluJ do Cdigo
Commcrcml Bratileiro, pea saa inleira bomege
neidade com aqaelle outro. Na mesma loja se
vendeiu as memorias do Bom Jess de Draga com
ricas eampas, obra de grande mrito para tod;
cidadao porluguez.
!
VENDE-SE
Joaquina Jos Ramos, na ra da Cruz n. 8, 1
andar, veode algodao azul americanos verdadeiro
e pregos americano n. 3 e 4".
CONFEITOS
D'iodureto de potassio de L. Foncher.
Estes confeitos teem a vantagf m de junto i
maior exactidao na dosagem (5 conteem nma
gramrr a de iodureto de potassio) nao teem o sabor
desagridavel das soluco?: sua ffleacia incon-
t.-stavel, porqne o medicamento ebeg^a ao esto-
mago iem ter soffrido a menor alteracao, o qne
roaitas vezes acontece solucao pelo metal co
llier que serve para a medir, alera destas a de
mui fcil ir^n-morte era viagem, evitaaJo assim
a interropgio do medicamento : nnico deposito
na pharmacia americana de Ferreira, Maia & C,
roa Doqqo de Caxias n. 57, amiga do Queimado.
Jornaes da Europa.
Assign rtbna para todos os jornaes da Europa
Poatualidada e garantiavm eervico.
UVBAMA FHANCEZA.
>ende-se o sobrado n. 7 da ra do Rom
Jdsns, outr ora da Cruz a tratar na rea da Ma-
dre de Deo^ n. 36, I andar.
Aos eigarreiros
Ven4e-se pape! de teJa a de linbo, era resmas,
dos wrdid:-iri's fabricantes : na ra do Maris e
barras, ouu'ura ra do Codorniz n. 8.
cores, e ?endem-se por meaos do que em
ootra qnalqner parte, no Bazar do Favo
ra da imperatriz a. 60.
Sedas de listinhas a 25 o corado.
Veodem-se bonitas sedas de listinhas com
lindas e modernas cores, pelo barate preco
de 2fjl o covado, no Bazar do Parlo, roa
da Imperatriz n. 00, de Pereira da Silva & C.
Lazlnbas modernas com lls-
rase mselas de seda a i4
rs o corado.
Chegon para o Bazar do Pavao om ele-
gante sortiaaento das mas mideroas 15a-
zinbas com listras e mselas de seda.pro-
prias para ve aidos, sendo fazenda de moita
phaotasia, e liqoidam-se pelo barato preco
de 640 rs. o covado, pechincha, na roa
da Imperatriz o. 60 loja de Perei a da Sil*
vedC.
MERINOS ESCOSSEZES A 800 RS. O CO-
VADO.
Vendem-seos mais modernos merinos es-
cossezes, proprios para vesiidos e bornoos,
sendo neste artigo o melbor que tem vindo
ao mercad), e liqaidam-se peto baratissi-
mo preco de 800 rs. o covado.
POIL DE CHVRE A bGO RS. O COVADO.
Vende-se porissimo poil de chevr com
as mais de'icadas cores para vestidos, tentio
escoras e alegres e sendj multo lustrosos
e liqoidam-se a 500 rs. o covado, sendo
fazenda para muito mais dioheiro, isto no
Bazar do Bav5o, roa di Imperatriz n. 60,
de Pereira.fla Silva d C.
LINDAS AORACIANNAS A 360 RS. O CO.
VADO.
Vende-se no Bazar do Pavlo um bonito
sortimento das mais lindas agraciannas para
vestidos, leudo listras de seda, as qtiaes se
venderu pelo baraiissimo preco de 560 rs.
o covado, sendo fazenda que vale muito
mais dinhe ro, pecbincha na ra da Impe-
ratriz n. 60, do Pereira da Silva C.
CAMISAS INGLEZAS.
No Bazar do PavSo rende-se um grande
sortimento de camisas ioglezas e raacezas
com peiios e ponbjs de linbo, sendo das
melhores e Luios mais modernos que tem
vindo ao mercado, por precos mais baratos
do qoe em outra qualqaer parte, por se ter
feito urna grande compra ; oade o fregaez
eacontrar para todos os precos, ditas com
peilos e punbos de algodlo, trmbem em
grande qaantidade e de vari Jade de pre-
cos. E' pechincba na roa da Imperatriz
n. 60
^ LASINHAS A DOS TOSTES
S no Bazar do Pavao vendem-se bareges
on liasinbas transparentes, com delicadas
cores, pelo barato preco de 200 rs. o
covado, pechincba, ra da Imperatriz
n. 60, loja de F. Pereira da Silva & C.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 200 rs.
O Pavao vende bonitas chitas largas e de
cores Qxas jelo barato preco de 200 rs.
o covado.
L3as garibaldinas, covado a 320 rs.
No Bazar do Pavao vende-se om elegante
sortimento de bonitas ISas garibaldinas,
de tolas as cores, pelo baratsimo preco
de 320 rs. o covado, na ra da Impera-
triz n. 60.
Panao preto do pavao covado a 2000 rs.
Vende-se panno preto oo pelo barato
preco de 2000 e 2(5500, o.'covado,
grande p jebincba ra da Imparatriz n.
60, Bazar de F. Pereira da Silva & C.
Bramaste do pavao on crtfiellas a 75 a peca
Vende-se orna grande porgao de pecas
do bramante de lnbo de urna s largara,
sen lo fizenda propria para lencoes, toalbas,
cerou'as etc, tendo 20 jardas cada peca,
pelo baratissimo preco de 7(5000 a peca,
grande pecbincha ; na roa da Imperatriz
q. 60 Bazar de r*ereira da Silva d C.
L'sianilhos do pavao a 45009
Venle-se espartilbos modernos de todos
os.tamanhos, pelo barato preco de 45000
cada um; na roa da Imperatriz n. 60 Bazar
de F. Pereira da Silva & C.
Sai bordadas do Pavao a 8 Vende-se ricas saias birdadas com 4
palmos pelo barato preco de 8J000, sendo
fazenda qoe sempre se vende a 15500(.
e 16(5000, assim como panno proprio
para saias' sendo com pregas e bordados,
vende-se a 1,5280, 1)5400 e 1)$600 o melr,
sendo apenas pr< ciso para cada saia 3 12
metros, pecbin:ha; na roa da Imperatriz,
n. 60.de F. Pe eir da Silva d C
Cortes de chita a 201)00
Vende-se corles de chitas francezas tendo
10 covados cada um, pelo baratissirno pre-
co de 2)5030; nt Bazar do PavSo, ra da
Imperatriz n* 60 de 1. Pereira da Silva di
C.
M:o E
metro na roa da Imperatriz o.
Pereira da Silva d C.
OS BRAMANTES DO PAVO A
20300.
Vende-se superior bramante, de- aJgodao
com 10 palmos de feriara, proarie par
lencespelo Barato j)re$ de IJWO-tsj, di-
to de linbo puro com a mesa largara a
2)5500, dito francez o mais superior qoe
tem vindo ao mercado a 45 e 5d000 rs. a
vara, isto ni roa da Imperatriz rx-60, loja-
_ ia1*4i*nW9DORO CtfWWTI'iN
nt >Stm t, f8, encootram-st
ivameote todas as ealidides de vinbc
wja duque b mm &m
(Outr'ora Queimado n. 8.)


%.
119 V^^
rtaHJtv: **
nico legarmente autorfeaflb e spprovado
pelo couselto1 de sabd.
tJNtto* kroSnfa
ern
PERNAMBCO
d"
- y -'
LlASINHAS k HENDitar**' 400 RS. O
tttBOt
Cbegtm para o Datar dbf aWo om gran-
de 8 fftiujento de liadissitoas Hazhihis i
BenoftoD com astrs- mifi- utils e mo-
dernas, sendo de urna s cor etttdo azul,
lyrio, violeta, percala, roso, ciezento e 4e
muHo boa qualisde, qoe se veodem pek>
Lara.issimo preco de um cfnzado & cova-
do, por harer grande porco, se nao seria
para muito- mais diabeiro, Jeta ca ros da
Imperatriz n. 60, lo, de Pereira da Silva
dr G. *
CRETONE FORTE PARA LENOE9 A 2i
CADA METROV
Cbegou para o Bazar do Pavao orna
grande porcao de verdadeiro crtone forte
para lences sendo muito encorpada e boz
fazenda com 10 palmos de largara sendo
preciso apenas para cada leocol um metro
e urna quarta ou om metro e meio, vistp
que a largura da fazenda da o comprimen- como to do lengol; grande pechincha a 2*00 fflf^Sft ^LarvSS %
Pharmacia e drogara
dt'
BARTHOtOJ^KU d C.
34-*ia artt do Rosario34,
A" ESCAMONEA
De B* Bm
Phamaaeentleo C hImlco
A ntilidade dW purgantes nao soflre demon
trapo alfma; a prescrpfb diaria que delles
fazem os mdicos e o aso aimia mais frecuente
feito pelo Rabino sao prava irrafrstavets unto
como a qaantidade iunumerave dest genero.
60 loja
foftasteY
de Pereira da-Silva d C.
LUTO iMUTM CASSJ8 BMTt
A *0RS,
Veude-se no Bazar do" Pivo
Imperatriz n. 60, cseas pretas francezas
para loto por nao estarem bem pretas-
assim como chitas to"
bem com defeilo na
a 120 rs. o covado;
da Silva & Comp.
CASSAS FRANCEZAS COVADO A 300 RSr
Vendem-se cassas de cor verdadeira-
mente francezas com delicados padroes e
com desenbos miudos e araudos a 300 rs.
cada covado, ditas inglezas finas bonitas a
200 e 2 iO rs.; pecbincha do Pav5o.
TARLATANAS LISTRADAS PARA
PAIOIDAS.
Cbegou um elegante sortimento das mais
bonitas tarlaiaoas com listras, tendo de to-
das as cores, seodo de moita pbantasia e
muito proprias para vestidos de baile e
vendem-se no Bazar do Paveo a ra da
Imperatriz n. 60.
PECAS DE MADAPOLO ENFESTADO
A 3,5000
Vendem-se pecas de madapoiao entes-
tado, francez coa 41 metros a 3)5000 rs. a
peca; pe:hiocha no Bazar do PavSo a roa
da Imperatriz o. 60.
CAZAQUINHOS E BASQUINAS DE SEDA
A 180 20,5 E 254000.
Cbegou para o Bazar do PavSo um gran-
qe sortimento de ricas basquinas ou casa-
doinhos de seda pretos 'ricamente enfeita-
pos, sendo des modelos mais modernos que
tem vindo e vendem-se a 18,5, 20,5 e 25d
na roa da Imperatriz n. 60 loja de Pe-
reira da Silva d C. *
RICOS CHALES PRETOS COM FRANJAS
LARGAS.
Cbegou para o Bazar do Pavao um gran-
be sortimento dos melhores chalas pretos
dordados a seda, com franjas muito largas
de reiroz, e vendem-se muito em conta, na
rna da Imperatriz n. 60. Bazar do PavSo.
Poupeliaas do JapSo a 500 rs. o covado.
No Bazar do PavSo vendem-se delicadas
poupelinas do JapSo, para vestidos, sen
do padroes inglezes, pelo barato preco
de 500 rs". o covado, ditas transparentes
de uma-s cor e mnito lustrosas a 500 rs.
ditas a h40, bonitas lSasiobas a Benoiton,
com delicadas cores a 440 rs., ditas poil de
clivr a 560r s. ditas con: listras de seda a
640 rs. todas estas ISas sao de grande van-
tagem em precos e liqoidam-se ra da
Imperatriz n. 60.
LlAZINHAS AMAZONAS COM PALMAS
DE SEDA A 800 RS,
Vende-se um elegante sortimento de 13a-
zinhas amazonas muito lindase icjnasmais
delicadas palmas de seda, tendo largara
de chita franceza, e com as cores mais
novas qoe tem vindo ao mercado, e liqui-
da m-se pelo barato preco de 800 rs, o co-
vado, no Bazar do PavSo a "ra da Impera-
triz n. 60 de Pereira da-Silva d C.
CHITAS BARATAS
Chitas a 200 rs.
Chitas a 240 rs.
Chitas a 200 re.
Chitas a 240 rs.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 240 rs.
NoBazar^do PavSo vende-ssuma grande
porcSo de chitas claras e escur*, miadas
e grau las e de moito bom gosto, pelri ba-
rato preco de dous tustss e doze vioteos
o covado peLiacba, rna da Imperatriz
n. 60 de F.. Pereira da Silva & ~
Chales de renda a
O PavSo veode grao
prcta sem defrito siga
tas a aK0O ra.. e da tres a
rs. pectoacba, no gajar fa pa?i
Ser" tmalos sem repugnancia
odo sem reeeio neo pengo.
Maitos portantes afamados s devein este bom
xito ao sea effeito intenso e exeessivo. D'ahi o
pango, porque irrilasdes de estomago, flamnia-
edes de entraohas sao iueviuvehnente o resulta-
do do sen emSrego. Nada diaso remase de recear
com o cafr pargstivo.
Todos cotJbSwtn por exBerteaeki o aroma sua-
ve e o efleito ltfeiramente tnico e excitaste de
caf. Elle o metbor auxiliar do purgantes dos
ojaaes distares o cheiro o sabor e ajada a> accao
uUiCJtando varosamente os moviroents peris-
tanon *: iamMhw, e preveaiD* o sea effeito
mili DMost n o estomago. Mistara* con
esiamooaaj fadkta a evacuadles cara prosaytidlp
Mao oUca, e tarna-se ora potante besado,
m da **M* l sware preferivel a todos oaontros
sarVo urna indfea$ao especial da sual o medico
o nico juiz.
A inobeaidade do caf purgativo permute de
todo. e casos simples. Desper-
es inteasno e activando a secre-
doreca de vealre, as too to-
les, as tfcttiosldados e excita o appetita. Era-
prsgado mais a miado, coavcviote para eva-
cuar cora vagar a bilis e os humo, es viscosos e
e faz dessa maoeira desapparecer a euxaqoeca,
as dores dp eaee;a e prev os ataques de saogue
naa*pessoa qoe a estes sao predispostas.
MODO DE EMPHEGO.
E'tao stples como fcil. O cat purgativo
dsve ser tomado frioy paro oa misturado com ~um
pouco de teite fri assocarado, ou agua assoca-
ratia. O vldro inleiro a dos ordinaria para
om adalto i duas col bares de caf bastara para
as senioras e para toda e qualqaer psssoa que se
por fcilmente.
. ara as' enancas de 8 i 10 annos, a melado do
vtdro snOciente ; de 5 a 6 annos, ama colber
de caf, e a quarta parte do vidro smenla abai-
xo desta idade costra a gosma.
E' por isso d'Sma admiaistracSo muito mais
fcil do qoe es biscoutos, chocolates oa bolos
purgativos.
Da-se immediaumente depois leite qoeote as-
sucarado oa caldo leve, e duas oa tres enaveaas
de cha preto ou de tilia.
Unieo deposito na pharmacia e drogara de
Bartholomea & C. : roa larga do Rosario n. 34.
TOCOS BRANCOS PARA ALGIBEIRA
A. Aguia Bracea na roa Doqoe. de Ca-
ltas a. 50, si Id veadendo baratamente len-
cos brancos e de tamanbo regular para jl-
gibaJre. O diffarertes precos de U,
2)5400, 2^800, 3,5200 e 480 a dazia.
sao- as que de mais barato se pede encen-
trar, em 13o boa fazenda. Tambera ba ou-
tros com barras de cores fizas, e fazenda
nova mais fina a 4)5 a duzia.
TOALHAS E FRONHAS
de labyrintho com bonitos desenbos, e per-
feita imitacSo do tecido no paiz.
BONITOS ENTREMEIOS BORDADOS
em cambraia tapada, transparente e outros
em pecas de latirs, e proprios para cor-
pinbos, etc., etc.
MEIAS PRETAS PARA PADRES
ditas de 19 de cores para enancas.
PAPEL DE CORES FOLHAS GRANDES
proprio para eneitea de bandejas, ba-
loes, eto., etc.
HOigAL PRETO, BRANCO E ENCARNADO
em miada e retroz em carriteis.
Panoramas en stereoscopos em ponto
graode.
Esses panoramas com 34 vistas bellas e agra-
davais, dio om pereito intretenimenlo para rea-
nioes de familias.
Objectos para luto.
Bonitos e modernos adereces pretos com
borlas lapidadas.
Brincos de bfalo, e crysta!, lapidados, e
com pfngentes.
Crrenles pretas de borracha.
Contas grossas, redondas e lapidadas para
Descoco.
Voltas de contas, tambera redondas e la-
pidadas, com erases.
Pulseiras pretas.
aov.

BARRStEfafPOSl
meia para recam-nascido,
LIVRINHOS COM
para crochet, marea etc.
FOLHAS DE PAPIS CW
em ponto maior para os
NOVAS TRANCAS
para enfeites de vestid de" 15a.
PERFUMABIAS IN6LEZAS
A Agoia Branca tem
fumarias inglezas, sendo
trados de agsadaveis ebeiresv
as entre a (fuaes se not ti
da colonia, dita da lavaTJder ele.
como fins escovas nsletaB, i
deotef. Tambem racebsu
ment de sabonetes, qpe oa
baratamente.
Canrmhas com 3 sabonetes aronjadeos a
fS. ditas com 3 ditos traosparente a ti,
1)5500 e 2^000.
SnKftnfllflB 'aT *\a t a s m~ K)\ i* a lAa .aac
(nuuvivo ert DCWitro r vw WWm fJIWs? Xsw
alcatrSo a 80AI%#k,cada um.
Pasta de ai ijJJjJjakW e amaciar
as mSos e.o rosto a tA-Orkasca^,
E assim muitos ootros objectos de per-
fumaria.
AJInetes pretos com pin gen tas e sea*
ellos.
Guarnices de bolSes prelos para punbos.
abertura e collarinHos
-
Peonas de ac bico
i

Usaft
gaj i
.1
Caixas com urna grosa 500 rs.
MATA MOSCA.
Cbegou nova remessa de VtWU&te
mosca e continua a ser vendido na. figsVda
Aguia Branca.
---------------------.... i. i i. .** i ...
k
Chocolate e sade, de Ninier
E' pelo sea agradavel gosto e suave aroma que
est classiL-ado como a pnmeira qualidade di
chocolate, e com justa razas o procuram como o
melbor de todas as marcas de chocolate coabeci-
das. O bem eonhecido norae de Menier nos dis-
pensa de sermos mai4 e-tensos.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, ra Duque de Caxias
____________numere 87._______
Elixir americano
Usado as gotas este elixir em om copo com agaa
um excedente conservador das gengivas e lim-
peu da bocea, booheehando todas as manliaa*. '
tambem nrn poderoso e verdadeiro calmante as
dores de dente.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, iua Duque de Caxias
numero 57.
.

JAROPE
PURAT
o^GIBERt
MEMBRO daAGADEJUJAdeMEDICINA
Preparado por deslauriers.ph.
Suc* DE BOUTIGNY-DUHAMEL
31 Ra de Clpy Pais
O Xarope depurativo iodu rade do Dou-
tor Gibert offerece, no seu emprego, um
resultado bom, certo e constante na cura
d&simnigen)escrfula, ttwlestiasdapeile,
vicio ao sangve, obstr ucedes Ivmphaticaj,
molestias contagiosas (syphiltticas), leves
i inveteradas, ede todos os accidentes que
a"ellas depeideit%.-
A receita deste Xarope foi approvada
pela Academia Imperial de Medicina de
Paris.
Deposito as principaes pharmacias do
Bras.
em Pemamiuco: Mareb e C; Joaodim*
Martisho da Cruz Correia ; Joao da Con-
ceicao Bravo e C; Augusto Caors ;
Bartholomeo e C; Alexandre Ribeiro;
Abreu Ribiiro ; Joao da S' Faria e Irmao.
Linguiqas das llhas em latas
Hpihor que tem vindo a este mercado : ven-
Jo do Reg Lima & Filho : ra do Apol-
lo n. 4.
i p
SI
Pl
"B vi
b, o
a,
BB
to *o
o g
3
I*
a> em
&S.
8
03
as
N
*-
ce
a
-i
Cr
sr
3
ce S
O
O
CQ
fg 00 .
M -.3
- O -po
fo
3
O)
P
a o;
9 n tf.
/5 '
Q)
o i
co
O 9
Q9
ce
03
ce
5
5
o
p
(0
a
o'
Franjas pretas.
St3
p
al
* 9 ftr,
9 3
p
es
o
n
fifi
P
r
m
a
ce ,
B
g
o
hi
9
v.
a
o
!f
(l S
. ce
P
o S- o o
' Q
I?
g ce S
00 M g .
B
P M
DN
i
5"
g^5
=
I


ai
9
3
s
5
B
a
ce
ce
9
co
& (t
03 |
Ib branca receben do Rio
Wm bonito sortimenlo
snfeites de vestidos.
de Janeiro on
da franjas pre-
SIo finalmente chegadas a esta praca pela segunda vez as verdadeiras DreDaracts
do Dr. Radway d C. de New-York. -
Depois de alguns annos, em que as falsificacees de flamburgo e mesmo de Nw-
York tiveram entrada neste mercado, aproveitando-se do bem merecido conceto que
estes remedios baviam alcanzado por seos maravilhosos effeitos consegutram introduzir-
se, illudiodo o publico incauto, com urna reducg5o de preco, nullificando o verdadeiro
mrito destas admiraveis preparacoes, imitando as verdadeiras; porm desacreditan-
do-as com seos nollos effeitos lembron-se o autor de fazer a declarago abaiio, e a
dar diplomas aos que venderem os seus legtimos preparados.
Previna.-se o respeitavel publico de que as verdadeiras pTeparacoes do Dr. Ra-
dway s se vendem nos depsitos cima declarados e trazem um rotulo igual ao desta
annoncio.
Nos abaixo assignados, declaramos e certificamos, que oa Srs. Raymundo Carlos Lei-
te d Irmao, da cidade do Rio* de Janeiro, no imperio do Brasil, sao os nog i agentes
geraes, pela venda de nossos remedios", tanto no dito imperio como no reine de Portu-
gal. Noticiamos ao publico, qoe nao se podem obler os remedios doDr> JUswat de.
(e que sao preparados no laboratorio do mesmo doutor na cidade. de New-York nos
Estados-Unidos), seo3o das pess as que podem produzir a presente certificico e attes-
taco e que a produzem, subscripta e assigoada do Dr. Radwai & C. e dos Srs. Ray-
mundo Carlos Leite d IrmSo como ao p. Todos e cada INMlos remedios do Dr. Ra-
dwat d C. s3o acompanbados de cdulas smelhantes as qo BAfta ao p desta cer-
tificaco.
Examino-se bem a assignatura da firma de Dr. Radwat <& C. ao p da presente
serticacoe comprese com o facsmile as cdulas com todos o frascos- e caixiaoai,
RADWAT d C.



""*

V
'
/
ftfrm <*u&ttw**m\m*&*J*>&,lti*-
**,***.
7
k m
Ifereft


nos prepos
PECHNCIT* "SM IGUAL!
8jIJtTOKl & Otivelra, proprietaios (leste bem conhecitfo e elegante estabeleci-
i ttfejtt aos seos ama veis freguezs em geral, e com espectalidade ao sexo
t5 resolvios a venderem todos os objects qoe compemo bello sor-
stabelecimeoto por precos admiravelmente commodos, qoe em outro
ra o daplo, -visto ser a mor parte dos objects' recebidos de conta pro-'
cidadw da affamada Eoropa.
das pecbiocbs:
m banba a 80 rs.
tas He pomada a SO rs.
UrascosBBVidrocombanha a 240 w.
Dte cm agua de Colonia a 500 rs.
Alemas com cabo para crochet a UOrs.
Bonequinhas de louca a 140 a rs.
*WGjt'e btbadlnho bordado a 700 rs.
Sabonetas de menino a 200 rs. e a dozia a 2.
:9H* > entremeios com ti tiras (12 raras) a 1*500 e 24.
Unos spartilhos-a 4# e 50.
Dtizias de car rilis com 200 jardas i i $.
titeo e elegantes loques iraita<;3o de marfim a 2<550O.
Leqws de madeira pintada a 13500.
Superiores meias croas para borneos a 45.
Fimssimas meras para senhoras a 4j$, 5# e 95 a dazia.
Pfaissimas meias croas para senhoras a i0.5.
flecas de tranca )i Crochet preto o fcranco, fazenda boa, covado a 800 rs.
Caita com 100 eatelopes a 500 'rs.
Pefn de fita para cs a 400 rs.
Gdriilo para vestido, manso com 25 e 30 pecas, a 500 e 600 rs.
BatUnos de cartas a 120 rs.
Trascas largas de caracol, 12 pecas, 700 rs.
teneos de cambraia de liribo bordados a 15 15500 e 25.
Ditos de cambraia bordados a 500 to.
Jabonetes transparentes a 80 rs.
fmifsimas tesouras para onbas a 800 rs.
flOStt de settm de todas as cores dozia a 320 rs.
Gaixa com 4 papis de agolbas fundo de ouro a 240 rs.
Jete dos objects qoe cima v3o relacionados, existem. awitos ootros, como se-
jato: Mtio de seda branco e preto, lavas de pellica e de.seda, ptimas perfumaras, le-
qoes de marfim, sndalo e raadreperola, botinas para senhoras, sapatinbos do selim e
ooets do mesmo pentes de tartaroga para alisar, as novas anqoinbas, objecto este de
grande novidade, e que se torna recoramendavel s senhoras tanos, Adres, 13a pata bordar, o muitos ootros objects qoe se tornam recommondaveis
frttWtilfganoiae modicidade dos precos.
^_ O propietarios roga s exceilentissimas senhoras a visitaron o seo estabeleci*
ato pera seoectvencerom, e aquellas qoe seaSo quizerem dar a este trabalbo pode-
fio'wi!ar Huscar o qoe desejarem ver, ou so Ihes mandirao levar em suas casas.
O Vapor das Novidades
RA DA IMPERATRIZ N. 36.
..... ____________:______________________________________________
?etl** trfc Aaonprtrt frito *h ** Vfi*-aa atpaea ttampM vestidos
ido -de serihorts e toentf al 1#. |50, *Mt 640 ra. o covedo.
2*800 e 35 o covkdo. Canta para Hela

Ciftevifa arta i S$ft ***
Vende-te ccrfcs do mmfht mujan
caft de honren* 1 *$&*, #, 9,
Vende-so gangas escoras para raleas de
** roepa f ara merinos iKD'ott-





Prtcua-se fallar con os siguiles se-
nhoras: a negocio que Ihe dix respeUo, e
de seus intereises, na toa da Imperatrz
Jos da Coala GaJvto.
JoSo Antonio dos Sirios e Silva,
Francisco Brrto do Mello.
Joaquina Alves da Forxeca.
Francisco Manoal Airea.
Feliciano da Cunha CavaJcaite do Albu-
faonquo.
Dr. Cornelia Teiieira Frasca.
Leonardo htk dos Santos,
francisco Basilio Cha^ier do Mello.

iJORIQaaJICS
15000 CADA M
* rite tahos de faia, sendo os macnados de ac muito bom, proprros para carpinas
en engenhos: vende-so ra Novas. 11.
Cadeiras americanas
tomtiracooo asenlos de pallinba: roa Nova, armazem n. 11.
Pregos americanos
se 2 a 3 polloga4as, proprios para barricas, a 80 rs. a libra: i roa Nova, armazem
. 41*
Taxas americanas
aboca rodeada do 3/8 de eomprimento, proprias para tamanqueiros, ou outro qualquer
awter, eom toque le ferragfm, a 80 re. o maco d meia libra, oa 85 o caixa com 150
nucos: roa Nqvj,armazn, n. 11.
VELOCIPEDES
oom-dos rodas, proprios para hornera, a 205 cada om. do graca, mandando-os vir
ostanr 1505 cada um: veode-se ra Nova, armazem n. 11.
Grampos de p fondo d nudoira, proprios para prender a roupa que se bota a seccar em cordas, a
40 rs. a dur oo 65 a caixa com 36 dozias. E' dir, nao vender: roa Nova
para i; \ 1.1: \ 11 o
om recebedor o eondoctor de bagado da moenda, levando por si o bagaco na distancia
qoe se quizer, eeouomkando o trabaiho de duas pessoas. E' talvez o nico qoe existe
oesta provincia : vende-so muito barato, ra Nova o. 11.
Chitas frats
Vende-se chitas f r- tas para loto, a 200,
240, 280 e S20 rs. o rotado.
Caitas fraileras escoras
Ven 'e-se cintas frascKas coras para
vestidos, a 240,180 e 320 o covato, ditas
claras a 3*0 o 360. W.
Chitas para eobertas
Vende-se ctui? encarnadas para c ber-
tas a 320, ditas 4o eorot, largas o 360 o
400 rs. o covado.
Fusila ara vesMes
Vende-re MR para vottidos do senho-
ras, a 360 o covado.
Brittaattoa araiea
Vender brithaotlDa branca para vesti-
dos o 500 n. o covfo.
Ferdaras finas pira tiW
Vende-se percalas finas pira vestidos do
senhoras a 440 re- ;o covado.
Casis fraieOras
Verde-; e caasaa francesas de cores para
vestido do st nhoras a 240 e-280 o corado.
rjsBis 4f rre
Veode-oo or gands do cores pan vesti-
do de sentos a 440 560 rs. o covado,
LSa!!M para vesti-to
Veodo-fo laatinhas para vestidos a 400
e 560 rs, o covado.
AlMtia de lista
,
VOndo-io algodaode lista proprio para
ronpa docscravos, por serlfortoo 160 rs. o
covado.
rfta de cares <* Rstas
Vtnde-f o brtm 4o toros toa lista o dos
Mota 400 n. o covado; para liquidar, na
leja a Arara, roa da Mporotrnt n. 72.
Snrwtis pretis de m
?e-o gravatae tretas de seda, larga
e*frtitai a roo w.
ifiev iVantni
Vende-se lencos !# a doiia, ditos cbi-
ooies'a Wto para Hqnidar.
Clialfs de wrtai
Voodfoe charos de merino estampados,
a 5 e 25500; rara iiqoidfr.
Cokertaa it rhiUs
VeWeVso eobertas do carita floa a 255C0,
ditas oocirnadas a 31500, ditos forra dos
M, cobertores de ofgbdlo com i elto a
15400, na liquida^.
-*- Certe *< f ania
Vende-se cortes de ganga para ;al|cas de
bOBttm a 800, ditos do brim do lista, a
15500.
Bria lbe
Venrle-e brim liso pira ca^as de twba-
Iho a 500 ra. o metro
Iti m pM tmeade
Veude-so brim pardo trancado a 700,
800, 900 e 15 o metro.
Bramante a t^MOo entre
Vende-se rratn?ote para lentes e toa-
Ibas prrser moito largo, a 1800 o 25800
metro,
Alfadia enffsU'B
Vende-se algodio enfestadoja 900 rs. o
metro.
fres de alaeio
FIO
1
naceos e foenetdhroo.
SACCOS
PARA ASSUCAfl
CERVEJADE MABC4
Eotarrafa speciatmenie pra o Brasil.
Oharatos de Havana
Lona para velas
Cambraia Victoria
As veifJadetras trazcm o.- comeros wtampados
tus peca e nao Das errqartas.
Vfndem-se
Em caa de
T. JEFFERIES A C.
46 Ra do Gonmercio 46
BBINS DE ANGOLA
08 LEGTIMOS
l'raiem em end* pee '
te com nnne
m DOS
nicos importadores
T. JEFFERIES A C.
1
Lia com mejctt da *da,'f('BnpnoT e
mu larca qa cfcO* tnmm* Ja *.tov*Oo.
Otra o liMMSOn. filia, OiUat%.
din*M a lHOxt. o eflvado.
Dita soprior a 510Te* corado, dita IfflD rs
Di la malisaia a 100 r; o corado.
Dita cctea > edrw Ou a SAO n.
CatnbraiM d ture lixas a HO r.
Dius braceas a 4, 4*500, 4*800, 5*000
o*500 a pre,
afadapolao bom a 4*fB0 a rea.
Dito a 5*. 5*4100 e 6* n. a paca.
naV0ai)a *e Osiaa.K.Ui ajuiga ru
QaeiuaDO n. {-
Mlhe
Vndese plvora fina par* e(( ea iaaaa >de
librar, meias e quatus, assim eoao a graoei tea
barris para c{a e teatro : para ver a rooitra e
tratar ama da Croa n. (armaiem) com An-
tonio Cetario- MoreiraOia.
CONTINL'ACXO DA GRANDE Lf-M
QU1DACAQ DE FAZENDAS LI.M- a
1AS. V RUADO DUQUE DE 1
CAXIAS H. 29.
jar-
Voode-so pecas do o'gooio com 20
das a 3800, H. U, 6,5600 e 1$.
Pecas de maJapolio
Vende-se pecas de madapoio com 24
jardaa a U, 5(}300, U, OiiOO, 73, 83
8*300 o 401..
Cilrinh8 de papel
Vende-se om rrst > do collarr.hos do pa
pe a 200 r. a doiia.
Cruda MfoidsfM de reapa Ma
Vendem-se palitos de casenirasde cores,
sobrecasacos a 94, ditos fraq es a 84, di-
tos saceos a 63, ditos pretos, paono bom.
a 84 e 103, ditos de alpaca de cor o 33,
ditos pretos^a 33500 o 44, ditos de mei
casemiraa 24, dius 4o brim de cores a
14500 e 24; ditos brances a ?4.
Ra do Cabug n. 6
DE
Antonio FfUMsco dos Santos & C.
Os propietarios deste aovo eetaboiaximeoto jolgam de seo dever fazer apresen
taco de sen titulo, para obterem do- re^eiU^piWi^i,' mn e^noeralidado do sffos
fregoezes, o acolbkaeato de ^o todos necessitaflidlaseu tirocinio commerca 1.
A Conquista, nao garanto oem podo dar fazendas a seos fregoezes, mas tondo
por divisa coaquistar todos, para que nao compren em ootros cosas, affimaa-lhes
que-serio tratados cota agrado, lealdade omnira aaoderaclo nos precos.
A Conquista adiando ser oladooOo para os leitores o mencionar o seo grande
sortimento de azendas finas, apenas descreve somonte as fazendas pre tas o objects
proprios para a qnaressna, como sejam :
Grosdeoaple preto 4o diversas ualuUulos.
Gorguro preto para vestidos.
Casaquithos pretos 4e teda-
Ditos ditos do gorgario com cinto.
Mantinbas beasileiras para caneca.
Cbapenas o chapeos para senhoras, o qo ba de melbor.
Lnvas de pellica brancas, pretas e de cores.
Os propietarios da Conquista prestam-se a ir ou mandar com qualquer obyecto
amostra, para qualquer casa que paca isto Ibes mande coicamente o nomo da roa e
no mero da morada.
DE
VDAGO
nico deposito
Pharmacia americana de
Ferreira Maia # C, ra Du-
que de Caxias n, 57, anti-
ga do ueinta^o.________
Fita especial
para os que Czeram a campaaha do Paraguay. A
aguia bracea ra Duque de Caxias d. 52 rece'
bea de?sa flt.__________________________
Vende-se
Superior vicho de uva para especialisaimo, pas
to, emo.e 10:*'de pipa.
Dito do Porto muito lino em 20.* de pipa, pro-1
prio para mimo.
Dito dito D. Luiz I em caixas de 12 garrafas. i
As qualuiades superiores destes viohos dao a li-'
berdade ao possnidor de garantir aos comprado-
res a pureza de sua rreparaco : a tratar na roa i
do vigario n. 14, primeiro andar, escrptorio de
Jas Lopes Davin.
Ferro !
Vende se telha de ferro galvanisado de 6,8, 11,
IV e 17 palmos, mais barato do que em outra
ualquer parte vista da qnalidade : na ra 1
Marcos. 6. i
Chitas Unja, claras e coras a 10,'
200, 240 e tPO rs. o oeaado; casbraiaa
de core? a 200 e 280 rs. o eevado ; alpa-
cas de core- eom flores e de Ifctras a 100
e 500 tt. o covado; alyo Jio crneo
4S000, 4S900 51 a peca; sapeio a
44000, 4JSOO e 5 ; dita largo a 5*500:
e 6i alfedio de listras proorto para
ronpa de-eseravns a 160 rs. o covado
brim pardo trancado e escaro a SCQ rs.
a vara ; chale* de merino Usos a t ; di-
to? estampado a 300 ; chitas para co
berta a 240 r. o covado; oaaOraia braa-
ca a 24500 e 3 ao corte; di'a victoria
Boa a 4 -5500, 54 e 54500; toaras ^po-
das a HiOOO a dozia : leoeos braceos a f
tiHOO, 24, 24500 e -i ; ufeWs grandes.a
34500 e 4|; ditos de seda peqafiiosajp
"*'0 rs. cada um; ditos de linho lino a
5SoOO e 64 a duzia; cambraia para forro
a !800 a pe^a.
s
Hua Nova d. 22
Para este estibelecimento acaba da ebegar um
ri.111 i-simo oromento de objects, todo novo/os
quaes sao das segoictes qnalidades :
Machinas para fazer cafe, em cinco minutos-, a
qnaes fazem o caf eom todo o aroma, e cam mi-
nos qnantidade do qne se coMoma a asar, por^e-
rem de nm tysteroa ioteirameote moderno.
Estas pecas importantissimas podem tambam -e-
vir para cima de mesa, sendo os seu precos. .te
cinco al cem mil res.
As ex plictiles para fazer-ss o cafe veeu em por
tuguez eJnglez.
Tan bem ha para vender neste estabeiccimeii")
requissimas esleirs braneas e de cores, para l r-
rar alas, por precos muito baratos. Bm como
muito boas vassonm para lavar catas ladrrlhad.n
e assoalhadas, as quaes sao de qnalidade ioteia-
mente nova neste mercado.
1 HIHI lE.ITI.TlO
DA
RODRIGUES & IRMAO
Ra do Mrquez de O]inda n. 6
Vende-se nm excedente cofre de ferro, i pro-'
va de fogo, por rre^'o muito commodo._______j
Doce. Doce. Doce.
A' ma de Haroilio Das, ontr'ora Direita, n. 91,
se aeha om completo sortimeoto de doce de geia-,
ba em caixdes e latas, o qne ha de ma3 lino e
fabricado eom toda a perfelco.
Um eqmpleto sortimento de caixoes de 1 a 4 li-
bra para todos os precos proprios para satisfazer
enoomroeodas de Tora da capital.
Tamben ha sempre doce de laraeja, limao, el-.
da e bananas.
- Qnem duvidar venha ver, que ir satisfeito eom
oa precos e qnalidades.
A 18* a dnzla
de pares de sapatos de tranca do Porto para ho-
rnera e senhora, nmeros surtidos : na praga da
Independencia c. 22._______________
Tabellas Vermfugas
Este medicamento o nnico que pelo sea bom
aroma e gosto agradavel se torna o mais proprio
para a eipuMo da lorabrigas. E' fcil de tomar
porque o sea gesto igual ao do chocolate, e de
prompto effeito.
DEPOSITO
Pharmacia americena de Ferreira Maia & C, roa
Daqua de Caxias n. 57.
Tecdo chegado ha poucos das eta prap> n
navio poriuguz Soberano ama pequea rui4- deste neda- delicioso, constante de atgamas pipi",
metas ditas e barris de 5*, ja bem eouhecido e
bastante acreditado pelos verdadeiie eprteiado-
res ; e vbto nos ter tocado a prmula (le boki>
pessuideres deste importante artigo) chamamos par
este raeio atteocao dos amantes do superior tinlto
da Bnirada, para qne se dignem eoneorrer ao ar-
tigo, e muito conhecido estabelecimento do ISr.i,>.
a" Ouro, roa do. Imperador n. 30, de Rodrigue*
de C, aoode serao servidos perfeilamonle bfir,
com todo o agrado e sizndez. O proprietariot*
do sobredito eslabeleeimento rejolveram orientar
aor meio do presenta annuocio aos dignos apreo -
pdores do bom vinho, pa qne nao eejam iUndidos
em ontra qualquer casa, visto que a elles ac-
tualmente cumpre a venda do verdadeiro refrif o-
rante oriundo Bairada.
MIDE
Para os Nrs. de csagesdio ver.
Chila, fazenda bem conheeida pela ana ortidac,
mais larga qne chita, para ronpa de eser aveh.;.
200 rs. o covado na ra, do Crespo n. 20, Ha-m
Goilherme.

LISTA GERAL
190."
-
k

.
DOS PREMIOS DA *t- PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 300, A BENEFIGO DA LWERIAL CAPELLA DA ESTANCIA, EXTRAHIDA EM 28 DE ABRIL DE 1871.
m. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
, 3

M
m
m
36
41
17
<
69
71
no
t
96
IM
'>*$
40
. 14
t
tt
33
-*
i
43
50
.. m
. 49
64
1004
H
64
404


3
NS. PREMS. NS. PREMS.
771
75
.36
3
88
9
mt
8
u
A3
M
*
34
46
48
81
59
73
74
85
88
89
99
900
S
3
5
6
8
13
95
26
27
33
P
50

v
fl
104
U
64 991
93
97
1006
12
18
26
7
28
33
.41
*3
rfljl 51
59
61
68
77
79
80
85
89
90
64
#0*
6*
""V

*~rj i
4
,96
*6
22
26
48
63
56
87
P
93
i
93
z

I

IBS

NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. 1 NS. PREMS. NS. PREMS.
n
1244
47
48
83
39
62
69
70
72
76
87
1305
9
10
14
17
34
36
42
43
49
50
61
#
6fi
.67
6
77
S6
n
9A
96
98
407
22
23
>h ,
64
40*'
4
'
Jt
T '# rleM
2428
32
42
47
W
76
79
80
83
86
- -87
90
92
95
*6
-99
2501
4
7
9
13
15
16*
i7
18
28
38
39
40
43
44
46
4
104
6i
i
NS. PREMS.
i! 2
52
J
40
70
77
m
m
96
44

404

2615
26
27
32
34
35
38
40
41
43
53
86
63
7t
83
85
87
89
92
96
97
2700
. 4
5
10
U
24
25
37
41
45
46
52
67
63
7
f
74
77
80
89
-9
86
ai
98
m
H
104
64
2004
64
MM
64
204
204
64
104
4
NS. PREMS.
2810 64
13
18 _
21
27
31
37
40
i3
45.
46
51
52
53
55
60
61
62
69
74
77
78
80
81
14
2901
t
4
11
17
21
22 -
S z
ti

30
41
41
13
I'
5
:S
NS. PREMS. NS. PREMS.


104
64
2963
72
79
90
96
3006
10
18
23
25
26
ti
29
3<
45
46
48
80
52
57
61
62
44
M
Ti
86
M
7
3101
I
t
M
n
46
51
4M
40
46
n
77
I'
64
lt
3
.; *

*at;'. -
44' .c *
m -
M xam>-
imai-*am- '
;4tB *


Mil
<
W-'
8
tifcri^ fo*T*kaA*i<* *> &bb&(lton*AI>rfr
1


.


=
s do-
cumentos relativos guerra tvtl, qoe la-
vn ea w& aprsente :
*. o mlatatio dos aefoctos estraogeiros
rancez reeebec do" general Fabrice a se-
grate caita :l .*.
Rolo, 26 lio marco de 1871.Senhor
ministro : Urna commonicacao puramente
militar, dirigida ollimmente pa'o chefe do
estado-maior aliemo ao comrnandante ate-
rido de Paria, deu lugar a alguos commoo
t arios.
s Qii-se :onsiderar este documento
como orna ostra de sympathia pelo rao-
vimento parisiense.
f Para destruir toda a saspeita dota
especie basta: reatabelecer a autheniicidade
do texto da carta allemSa do general Schlo-
teiu. Bata caita diz que, fura de certas
eventualidades que era necessario precisar
ante um poder desconhecido, cojas dspo-
siges se ignoraran, as tropas allema is
conservariara urna attitude de pacifica e
completamente passiva. O comieio central,
ao publicar a notificado, julgou ul 1 subs-
tituir a phrase attitude pacifica pela de at-
titude amigavel. Recebei, etc.Assiguado,
Fabrice.
Flix Pyal propoz a dissolug3o c!a
assembla de vsrsailles, nos seguiates ter-
; mes :
i Attenlendu a que pelo fado da revo-
luto de 18 de marco, toda a eleigo ante-
rior da communa, nao valida, etc.
t A partir desse dia, para Paris e mais
cidades livres da Franca, para a communa
de Pars, e para as communas federadas
com ella, a assembla chmala nacional qoe
tem a s 'e em Versailles, considerada
como dissolvdar o seus actos como nao va-
lidos.
Seus membros considerados como in
srcenles sero tratados como taes na com-
muna de Paris e as communas federaus.
As gaardas nacionaes das communas
federad; s fleam encarregas da execugao do
presente decreto.
O jornal oflicial de Versailles contm
o decreto que promulga a seguinte lei :
Artigo Io O artigo 2o do decreto di
delegacSo de Bordos de 25 de dezembro
de 1870, fica abrogado e supprimidas to-
das- as commisses departamentos.
Art. 2o Proceder se-ba areeleico dos
conselhos geraes' ni raez que se seguir
reele cao dus coaselbos mnnicipaes.
Art. 3o Nao podero ser eleitos mem-
bros dos coaselbos geraes ;
l" Os juize.; de paz nos cantos onde
exercem as suas funegoes;
2o Os memoros amovveis e inamovi-
veis dos tribunaes civis de primeira instan-
cia, no districto desses tribunaes.
Documenta para a historia da lber-
dado applicada pelos representantes da In-
ternacional :
< A communa de Paris :
Considerando que os bomens do go-
verno de Versailles ordenaram e princip a-
ram a guerra civil, atacaram Paris, matando
e ferindo guardas nacionaes, soldados de
Iij, mulheres o crianzas ;
Considerando que este crime fui com
meitido com premeditacSo e aleivosia, con-
tra todo o direito e sem provocacSo, de-
creta :
Artigo Io SSo aecusados os Srs. Tbiers,
nancajgfcV^fMHrl Kca, sea ee
sino, 0^P9PJH" '""MBsr fo cool
f A guarda de Pars exclusivamente coa
fiada griti naciotiat, crmposta de todo;
os eleitores raudos
Ac-reccentaiiamos. aflrid de fechar para
sempre esta dolorosa p toria, que ninguem poder ser persegu Jo,
lauto de um lado como d'outro, petos fae
tos acontecidos desde o dia i8 de mar?\
COMMISSAO DE HYGIE\E. Em Paris
organisou se urna commis3o de bygiene,
composta na sua maior i arte de mdicos,
que priocipiou j ha d ai a estudar os
meios que devero ser empregados para
se evitar os gases deleterios que ameacam
emanar dos campos de batalha dos arre-
dores.
A commissao visitn para esse Qm o
terreno dos d versos combates, eem Chain-
pigny e Montmesly obstrvou qoe um gran-
de numero de cadveres estavam cobertos
de nma capa de trra de 5 a 6 centmetros.
Para remediar isto bastara que esses cor-
pos ficassera cobertos de urna carnada de
trra de 50 centmetros do espejsura, e
com esse fim resolveu-sc explorar todos os
campos de batalha om cuidado, removen-
do a trra que cobre ns corpos, que se
tornara a enterrar depois de se laacjr so-
bre ca la um delies orna capa de breu.
Depois semeir-se-hao nesses immensos
c raiteros plantas du rpido desenvolv -
ment, cojas raizes absorver5o tambemos
miasmas cadavricos. Em muitos lugares
nao poder5o remover-se os cadveres do
sitio em que esiao, sem perigosos resu.la-
dos, por causa di decomposicao em que
se acham.
A REPUBLICINA GII BRETANHA.
O Sr. Gladstom declarou no pirlamenlo
inglez que sabia q e s tratava de o gaoi-
sar um meeting favoravel installacSo da
repblica na Gr-Bretanba Os ministros,
accrescentou elle, n"o trataro de consultar
os advogados para que Ihes declarem se
isto fjma traig5o contra o governo, que
longe de intervir neste assnmpto, entrega-
se leildade do povo inglez.
ACTO DE PHILANTItOPIA. Aos soc-
corros de toda a especie antraradoseai In-
glaterra e mandados para Franca, aflm de
minorar o deploravel estado a que esta na-
go ficou rednzid por causa da ultima
guerra da Prusa, vira provavalmeote jun-
tar-se mais um acto de philaatropia prali-
cado pelo governo inglez para com aquella
infel z nago.
S 'gunio as explicages que o governo
inglez deu no da 2'i na cunara dos com-
muns, os conselhero? da cora s5o de opi-
niao que nao devem fazer-se ao governo
francez reclamages de nenhnma especie
pelos prejuizos quo a guerra cansou aos
subditos britanncos que tem ioteressesem
Franca.
O IMPERADOR DA ALLEMANHA. -
Dizem de Bruxcllas que o corpo diplom-
tico eslraogeiro niquella corle celebrara
com banquetes milito animados o aniver-
sario natalicio do imperador da Allemaoba.
Frederco Geilherme, rei da Prussia,
paimeiro, e imperador da Allemanha, de-
pois, nasceu em 11 de marco de 1797, e
portanto, acaba de completar 71 annos.
Favre, Picard, Dufaure, Simn e Potbnao. Regente do reino em 9 de oolubro de 1858
t Art. 2o Os seus bens sero embarga
dos e sequeslrados, al que comparecam
perante ajuslica do povo.
03 delegados da justiga e da seguranca
geral es!5o encarregados da execuco do
presente decreto.
Paris, 2 de abril de 1871. A com
'misino executiva.
O jornal L'Affranchi publica a seguinte
caria, dirigida por Garbaldi federarao
republicana da guarda nacional de Paris :
Caprera, 23 d9 marco de 1871.
Cidado.Obrigado pela honra da m-
r.ba aomeacao para o commando da guarda
nacional de Paris. que eu amo e da qual
me ufanara de parlilhar a gloria e os pe-
rigos.
Devo poim fazer as seguntes consi-
cerd-.'oes :
L'm comrnandante da guarda nacional
de Pars, um coiumandaute do exercito de
Paris e um comit director, sejam quaes
forem, sao ires poderes que n5o poderao
conciliar se na situaco presente da Franca.
O despotismo tem^sobre nos a vanta-
gem da concentracao do poder, e esta
coQcentracJo que de veis oppor aos vossos
inimgos.
c Escolbei um cidado honrado, e i fio
vos I, Itam : Vctor Hugo, Luiz Blaoc, Flix
Pyat, assim como Edgard Qunet e os ou-
tros decanos da democracia radical, pode:u
servir-vos. Os generaes Cremer e Biliot,
que, vejo, tem a sua conGanca, podem en-
trar nesse numero.
* Lembrem-se bem, porm, que s um
homem honrado deve ser encarregado do
poito supremo com plenos poderes. Esto
homem escolher outros bomens honrados
para o coadjnvar na ardua taris de salvar
o paiz ; e se (verdes a felicidade de en-
contrar um Washington, a Franca levanr-
se-ha deste naufragio em pouco tempo,
maior do que nunca.
< Estas condices nao sao desculpas
para me subtrabir ao dever de servir a
Franca republicana. Nao, nao desespero
de combater pessoalmente ao lado dos
vossos bravos, e sou vosso dedicado. G.
Garbaldi.
suceedeu a seu irm5o, o rei Frederco Gui
Iherme IV, em 2 de Janeiro de 1861. Foi
coroado em 18 de ontubro de raesmo anno
e eleito imperador em 10 de dezembro de
1870.
PAGAMENTO DE PRET GUARDA
NACIONAL.O Banco de Franca enlregou
aos delegados da coramissSo central da
guarda nacional de Pars um milhio de
francos, em consequencia da apresentac5o
de urna ordem de pagamento em forma
expedida pelo tliesouro.
Omiino entregue pelo Banco foi logo
dividido e dado o sold a cada guarda na-
cional, assim como s mulheres encarrega-
das de servigos do Estado durante o cerco.
Este soccorro era esperado com acieda-
de, porque n?s lojas j se faziam as com-
pras por mei) da vales e os lojistas amea-
cavam fechar os eslabolecimentosse n5o se
Ibes pagasse em dinheiro correte.
OS RESULTADOS DA GUERRA. as
ambulancias e hospitaes alternaos tem-se
feito oito mil amputagis, das quaes resal-
tou flearem 3,000 doentes curados e 4,200
morios, eem curativo 800.
Alm destas, em 4,000 desarticnlagois
pralicadas conseguio-se
porgao de 70 por 100.
bom xito na pro-
BISMARK ELEVADO A PRINCIPE.
Dizem de Berlim ao Times que o imperador
Allemauha elevou o conde de Bismark
la
cathegoria de principe.
O conde de Molike recebou tambem a
gr-cruz da Ordem da Cruz de Ferro.
PROPOSTA DE PAZ. Mr. Scboelche',
deputado da assembla nacional, maodou a
diversos jornaes urna proposta de tratado
de paz que teuciona apresentar na assem-
bla o que n5o pode fazer, por ti&o ter po-
dido sabir de Paris. Por ser bastante ex-
tensa, nao a podemos dar por inteiro, mas
damos as bases em qoe assenta:
A communa reconbeceria a aatoridade
da assembla qoe, tal qual est compofta,
a aatoridade soberana, pois qoe resul-
tado do soffragio universal ; a communa
entregara, alm disso, ao governo todos os
seas poderes, e se limitara ao exercicio
da3 srias faocc5ss inonicipaes. Do sea lado,
* asseaUa nacional acceitana o program-
ma formoado pela Vnio republicana para
os dxrnio* de Par, e que parece expressar
realmena os votos da da populagio parisiense:
c Hecoobecimenlo da repnbli :a ;
c Feconheciaoito do direito di' Paris a
governar-se, i flxar, por om cowelbo ti-;
vremeiiu-eleito e soberano nos iiaftes dn
as tuibuicoM, saa polica, as as
VIAGEM DO IMPERADOR NAPOLEAO.-
Le-se o seguinte n'um diario madrileo :
Recebemis com atraso noticias circuns-
tanciadas da viagem de Napoleao III, desde
a sua prisio real em Wilhelmshobe, no
Rbeno, at ao seo retiro de Camden llouse,
em Chisleharts (Inglaterra ).
At ao dia 18 demarco nlo foram cum-
pridas pelas autoridades de Cassel as ordens
para que o imperial prisioneiro podesse
abandonar o palacio que Ihe servia de ha-
bitago desde a sua queda em Sedan, l'ei-
tos de ante-mo todos os preparativos, na
manhaa do dia 19, Napole5o, vestido pai-
zana, emprehendeu a sua viagem n'ama
carraagem tirada por quatro magnficos ca-
vados, que para esse fim Ibe fdra mandada
pela fmperatriz da Allemanha, segnindo
para a estag3o do caminbo de ferro qoe de
Colonia vai para a Belgici. Antes da sua
partida o deao de Cassel celebrou ama mis-
sa no palacio, e o general conde Monis, go-
vernador, conj unc amen te com outros coefes
e officiaes, offereceram-lhe as homenagens
de despedida. Urna com anbia allema qae
eslava no palacio e ama ontra qae estava
na estao fizeram-lhe as honras reaes pela
ultima vez. O imperador nio levava outro
squito mais do qae os seas ajudantes, o
principa de Moscowa, Neyy e o general Cas-
telnau.
Omarecha! Bazaine esua esposa tmham-
se despedid) do Napoleao no dia anterior.
Mac-Mahon marchara, ama soaana antes,
Dar Paris e Canrobert para ?rsalhes, toa-
do, porm, tanto am como Miro, retroce-
dido. Nones se vM Napoleio to osamo
ndo como qoando delxoa iqaetla reside-
aro.
passagem {ala
nita e feito do oou, qasreodo evitar qaa
qu r demonstracao do goaroo salga. Si
em Oslende, ao amanhecer, baria algaaas
pessoas, quo saudaram o m respeito o des-
terrado viajante.
c O rei Leopoldo havla posto sos dis-
posicaa um navio regio, tendo feito nelle a
travesea para Dover. Nesla localidade,
oade cbagou s 3 horas da tarde, era im-
mensa a concurrencia de poro.
Em Daver o imperador muilo querido,
n3o so porque a sua prosperidade veio-loe
do tractado de commercio entre a Franca e
Inglaterra, de-id. a ele, mas tambem pela
boa amisade que durante o imperio reinoa
entre as duas naedes.
O maire, que ha dous anuos foi agra-
ciado por Napoleao com a Legiio de Honra,
nao ibe foi ingrato, porque,, ando grande
influencia em Dover, cooperou para a grao
de ovac3o qae a imprensa iogleza notcioo
e que tanto desgostou o Times, pelo fffeto
qoe isto poderia prod nir na Franca repu-
blicana e na victoriosa Allemanha. O fado
que urna immensa mullida, apenas avis-
tou o vapor, saudou Napoleao com urrhas
e quo as acclamacoes ao por o p em trra
foram estrepitosas. A concurrencia era tio
numerosa, que n5o se podia dr uoa passo.
A (i ial, a imperatriz, conmovida e com as
lagrimas nos olhos, pode lancar-se nos bra-
cos de seu esposo, em quanto qua o prin-
cipe imperial, tambem agitado pela commo-
Co, se aproxmava amororosamente de seu
pai.
A imperatriz beijoo-o com effusao e
entao os urrhas foram atroadores. O cor
regedor de Dover, n'um sentido discurso,
recordou que fcavia quinze annos o recebe-
ra como soberano alliado e como hospede
iltustre da ranba de Inglaterra, e qae boje
a su i cordialidide seria anda maior perante
a desgraea. O povo nao qoiz separar-se la
familia imperial, accumulando a de ruidosas
manifestar oes de affeeto, e foi necessario ao
imperador sabir por ama porta secreta do
hotel em qae se apeoa para chegar esta-
C3o do camioho de ferro, d'onde seguio para
Camden-House.
Na sua nova e pittoresca mansao rece-
beu as visitas do principe de Galles, do
conde de Flandres, e de outros principes
inglezes e estraogeiros, que esta vara actual
mente em Londres. Os duques de Maucny
esto com a imperatriz e foi grande nume-
ro de personagens francezes para Cbisle-
huns. O imperador, qae parece gozar ama
saude regu'ar, passeia todos os das pelo
parqae que rodeia Camden-House.
t O principe imperial alisloa-se no corpo
de voluntarios do districto, commandado
pelo conde Darnley, e qae composto de
a bres daquelles arredores. E' am corpo
de cavallaria do condado. O principe mos-
ira-sa moito elegante e sympathico com o
seu novo uniforme. E' isto orna gran le
consolacSo para seus pas, e a sua vida tai-
vez seja mais feliz que quando o principe
fazia os seus primeiros exercicios no prin-
cipio da ultima e fatal guerra entre a Fran-
ca e a Allemanha.
__
SI NON VERO BENE TROVATTO.
O American Paper conta a seguinte ane-
docta :
< Um explorador de ouro, oa California,
contando as suas aventuras, e elogiaodo
moito o clima e as maravilhas daqaele paiz,
diz isto : '
t Ha am urna montanhaOSawey Na-
vaday, como l a intitulara, em qae se en-
contrara dous valles de cada banda. Pois
bem. Sbese at o seu cume, levando se
urna espingarda de dous canos ao hombro,
ahi se para, e, sem avanc r nem recuar,
mas a pe firme, se pode matar caca propria
do verlo ou do invern, conforme se quizer
E' isso possivel ? Redarguio o sojeito
a quem esta novidade era referida. Acaso
expermentou isso alguma vez ? .
Se o experimentei ? Sim, senhor,
n3o s urna, senao bastantes vezes. E sabe
que mais teria logrado resultados surpre-
hendentes, se nao fdra um leve inconvenien-
te que observei na pratica.
< Entao qual era ? Contesta anda o bo
quiaberto interlocutor!
Para o resultado ser completo, torna se-
me necessario um cao que supportasse bem
ambos os climas, e n5o o encontrei jamis.
O ultimo cao que tive, e me acompanbou a
urna das taes digres$5es, ficoa, coitado, com
a cauda completamente g-dada, em quanto
bascava caga no lado do verlo, tendo a par-
te posterior do corpo voltaJa para o lado
do invern, onde cahia ne e .
GUARDA NACIONAL DE SARLALOs
ofllcises da guarda nacional da Sarlat.(Dor-
dogne) em presenga de ama proposta que
Ihe dirigi o maire, nos termos das instrue-
C5es do perfeito, para auxilarem a forma-
c3o de bntalboes de voluntarios destinados
a sereno inmediatamente mobisados asr-
deos do governo, para guarda da assembla
de Versailles, depois de terem coosultado a
guarda nacional de Sarlat, concordaram no
seguinte :
Considerando que urna proposta desta
oatureza impelle a idea de qoe as aspira-
cues da assembla devem concordar com as
dos voluntarios propostos para a sua
guarda;
Considerando em qae estSode accordo
em que a repblica a nica forma de go-
verno que pode permitlir a Franca reparar
os desastres causados pelo despotismo,. as-
segurar-Ihe um futuro glorioso, e encerrar
para sempre a era das revoluc5es;
c Considerando que o governo tem mu-
tas vezes afiancado a firme vontade qae tem
de maater as instituigoes republicanas, mas
que os cidados teom o direito d ibe pedir
que apoie estas palavras com os seos actos,
e qoe s com esta condigo qae Ihe podem
prestar o concurso de ama (orea material
qualquer.
Pedem ao prefeito qae informe o go-
verno de qae n9o ser possivel encontrar
voluntarios entre os gaardas nacionaes de
Sarlat, senio qoando a assembla, abando-
nando o desgragado syslema, qoe ji coodu-
zio scis9o Paris e maltas outras grandes
cidades, que depois da guerra estrangeira
ameaga a Franca de ana guerra civil, ver
proclamado altamente e coa leudado, sem
pensamento reservado a>onafcoico, a rep-
blica, e tiver posto os saos actos do accordo
com esta declarclo da principios.
AS RESPONSABILADE8.--Sob M
titulo publicoa Rocbetort ao artiajo so Mot
is n3o men-
aciona
' foram fepWdos di 1
oa qiasi tolas as suas posces, e viram
frastodoi quasi todos os seos ataques.
.... Pois devamos dzel-o e dizemol-o :
Todos estes desastres teem a sua origen na
incrivol leviaodade que presidia as opera-
c538 militares. A guarda nacional, bem
fortificada era Paris, esperaba firme um ata-
que, que nlo cbtgava; onde eslava a ne-
cessdade de a fazer marchar sobre Versail-
les ? Doade sahe este plan) bizirro, que
consiste em fazer passar trinta mil bomens
debaixo do fogo pesado do monte Valeria-
no ? O qoe espera vam estes estratgicos,
aut res de semelbantes creancices ? Cui-
davam alies q le estes gendarmes iam fra-
ternisar, e qae os artilbeiros iam lazer fogo
para o ar ? Era pelo menos elementar eo-
ohecer as disposicfos dos marinheiros e
dos sergeijs de vil'e antes de ceder ao en-
thosiasmo dos que queriamir avante.
< .... Agora, qae o mal est feito, e
que os cadveres dos nossos concidad3os
voltam a Pans em immensos carros, apre-
senta-se urna grave qnestSo : a da res-
ponsabildade. Esta tctica, nSo s funesta
mas louca, quera a ordenou ? De que ce-
rebro desvairado se escapou ella fume-
gante ?
. Eis o que temos direito a perguntar s
mais, s irrois e s mulheres que se jun-
tam em rmssa s barreiras de Paris para
ver voltar mutilados os seos filhos, maridos
e irm9os Apparega um Carnot qualquer
que ordeoasse esta fatal surtida de tres
das!
c Porque se nlo diz o nome delle ? Por-
que nao se explicou elle j em face da na-
g3o?
< Nao temos necessidade de repetir aqu
at que ponto estamos promptos a defender
a communa, que nunca temos deixado de
proclamar. Pessoalmente, arramcado a mi-
nha pnso em 4 de setembro pelo povo,
qae me installou a meu pezar no Hotel de
Ville,'deixei o governo no dia em qne este
recusou as eleiges coraraunaestao legtima-
mente pedidas pela cidade de Paris. Nao
pensamos menos em fazer comprehender
aos eleitos destes ltimos das, que sem o
silencio, e segredo da noite a respeito das
suas deliberacoes, grandes desgrages e hor-
riveis massacres se teriam tal vez evitado.
< A publicidade das sess.s de urna as-
sembla francamente nomeada pelo suflragio
universal, n5o pode ser objecto de discus-
so. Paris tem necessidade de ser esclare-
cida a respeito dos horneas em parte des-
conhecidos em poler de quem enlregou
o qae, oeste momento de crise, pode sem
exagerado chamar os.seus deslinos.
< Nao podis ter a preteng5o de vos
constituir em poder occaLo. Ha urna voz
qae domina as vossas, por mais autoriza-
das que sejam : a voz da opinio publica.
Temos oecessida le de precisar no Hotel de
Villa, assim como no palacio de Versailles
a attitude de cada am, e a situarlo de to-
dos. E' impossivel que sete mil bomens
(nada menos infelizmnte) tenharx. ficado
fura de combate, e que no dia em que se
chegar a pedir contas a quem competir, do
sangue derramado, nos n3o encontremos
em face do fumo.
Reclamamos pois formalmente a publi-
cidade immediata das sesses da communa.
Sois a nica cmara dos representantes qoe
nos resta. Ora, desde a convocagao dos es-
tados geraes, n3o ba senao nma que tenba
oasadjo deliberar secretamente ; foi o corpo
legislativo, que seguio o 2 de dezembro.
Vede se a comparacao vos lenta. Houve
anda o conselho d .s Dez de Veneza, no
bom tempo da Ponte dos Suspiros. Mis
vos sois mais de dez, e nao estamos em
Veneza, embora vos nao faltem suspi-
ros, i
O incendio eomecou
EXERCITO ALLEMO.O Sr. Emilio
Delmas, que por ser francez e testemunha
presencial dos fados a qoe se refere nao
deve inspirar desconlianca, diz o seguinte,
elogiando a organisago militar allema:
Chegmos a Elsasshousen (depois da
batalha do Wcortb), aliea que agora
apenas um montao de ruinas, e, nlo obs-
tonte, sob os seas toctos meio derrocados
e improvisadas barracas proporciona asylo a
40 ou 500 feridos dos nossos exercitos.
Dous mdicos francezes e dous prussiaoos
bastam para os atender.
No andar terreo de urna casa, menos
maltratada que as restantes, em um peque-
no quarto que brilba pela limpeza, admira-
mos a pbarmacia, installada pelos mdicos
allemaes; as estantes cobrem as paredes e
esto carregadas de frascos perfeitamente
classiGcados; reba alli urna ordem adm-
ravel, e em moitas cidades populosas nao
se encontrar urna botica to completa.
< Um medico-mr desempenba as func-
Coes de chefe, distribuido em seguida e
com methodo os medicamentos que veem
buscar de toda a aideia.
Urna s carrugem de ambulancia, cujas
paredes lateraes se tiram engenhosamente,
podendo collocar-se n'um abrir e fechar de
olhos no primeiro local que se encontr,
bastn para o transporte e insta'dagao da-
qoelle material; urna cousa simples, pra-
tica e qae para logo permitte observar o
interesse qae os nossos inimigos tomaram
na organisago das suas ambulancias; alli
abunda todo, at o superfluo, e a esta
abundancia devem, na sua maior parte, os
nossos feridos os soccorros que se Ibes pro-
porciona.
< Que doloroso contraste I Os mdicos
francezes earecem anda do necessario. Po-
der? attribur-se falta de preparativos ou
confus3o que leva consiga ama derrota ?
N3o nos pertence o dize-lo, mas notamos
nafra vez com amargara que em todas as
paras os feridos francezes vivem das dadi-
vas dos seas adversarios.
B
eram mais qua um Intafeiso braioiro.
A pezar da promptidlo dos aaocorros a
dos recaraos de qoe Croostadt dispCe con-
tra os incondos, nao foi possivel combater
o elemento destruidor setrao circamscrereo-
do-lhe os estragos.
Grandissmo perigo ameacva os depsi-
tos das madeiras do Estado, que estavam
na direcclo do vento e s forca de gran-
des traba!ios e moito tarde qoe se jol-
garam segaros; era diversas occasies, o
ancoradouro dos barcos a vapor, situado
do ou'.ro lado dos depsitos, eomecou a
arder, mas o incendio era de prompto apa-
gado de bordo.
S pelas ses horas da manhaa se con-
seguio dominar o fogo, quo na seguuda-
feira de tarde, n3o estava anda extincto de
todo.
Ao local do sinislro comparecern! todas
as autoridades.
COMO ELLES SS DEFENDEM.O Dio-
rio oficial da insurreicfto, a fim dejastificar
os crimes ltimamente commettidos pelos
insurgentes em Paris publicou n*um dos
seus nmeros o seguinte :
t Todos jornaes reaccionarios publicara
narraces mais ou menos dramticas sobre
o que elles cbamam o assassinato dos geno-
raes Lecomtee Clemente Thomaz.
t Estes actos s3o, sem duvida, deplora-
veis, mas necessario, para ser imparcial,
contestar dous fados:
1. Qoe o general Lecomte tinha man-
dado, na praca Pigille, carregar quatro ve-
zes seguidas urna mullida.i inolTensiva de
mulheres e creancas.
t 2o Que o geoeral Thomaz foi preso
na occasioem que. vestido paisana, tira-
va urna planta das barricadas de Montinar-"]
tre.
Estes dous homens nao cumprram a
le da guerra, que nao admitte nem o as
sassinato das mulheres nem a espiona-
gem.
c D zem que a execuejo do general Le-
comte foi feita por soldados de linha e a do
genera! Clemente Thomaz por gendarmes
nacionaes.
E' falso que essas execaces se verifi-
cassem comconhecimentoe por ordem da jun-
ta central da|guarda nacional, A junta central
eslava esUbelecida ante-hontem na ra Ou-
froy, perto da Bastilha, e s depois qoe
tomcu posse da casa da cmara ; foi nessa
occasio que soube da priso e da morte
dessas duas vctimas da Justina popular
Devenios acrescentar que a junta orde-
nou que se procedesse immediatamente a
um inquerilo sobre esses fados.
O NOVO PREFEITO DE PARS.A pre-
feitura de Paris, depois dos successos que
se deram naquella capital, dirigida pelo
cidado Duval, qae tomou o titulo de ge-
neral, director em chefe das prisSes.
O novo prefeito um homem baixo, loa-
ro, que exercia recentemente a profissao de
fundidor, e tem por chefe de estado-maior
e secretario geral om coronel do linha.
O VEZUVIO. LO se o seguinte no Pun-
golo, de aples, de 13 de marco :
Durante o dia de hontem o Vezuvio
arremessou sobre os campos que o rodeiam
urna til quanlidade decinzas, que as pasta-
gens ficaram qaasi inutilisadas; depo s pa-
rou de repente; tendo-se ouvido antes
disso grandes detonaces. Durante a noute
o fumo tambem cessou.
t Numerosas sociedades de estraugeiros
dirigiram-se as primeira horas da noute
para junto da montanha, do lado do Atrio
del Cavallo para verem a lava meia apagada.
Vo-se durante muito tempo percorrer em
todos os sentidos, e ao claro dos archotes
muitas pessoas que se drigiam para os lu-
gares mais escarpados e perigosos.
Ha a (ementar a morte ele um impru-
dente, que n'um dos ltimos das se atreve-
r a dirigir-se para a crtera, sem guia, na
occasio em que a erupgao eslava na sua
maior forca. Foi lancado por trra, prova-
velmente durante a ascenso, por urna das
pedras ardentes que rolavam em grande
quanlidade do alto da montanha, e antes de
poder ser soccorrido, foi presa da lava, que
corra lentamente n'aquella direegao.
SESSAO TUMULTOSA.A Veril, de
Pars, d noticia de urna scena violenta que
occorreu n'uma das sesses da commissao
central.
Dscutia-se urna medida militar e um dos
membros combata a opiniao do Sr. Carlos
Lullier. Este ultimo, de carcter irascivel,
fulminou o seu antagonista com um ebuvei-
ro de injurias, e terminou, segundo pare-
ce, por lancar m> de orna cadeira, que
arremessou sobre as cabegas de cinco de
seus collegas. Langaram-se sobre o Sr. Lol -
lier e retiraram-o da sala das deliberacoes,
nao sem grande custo. Imraedatamente de-
pois foi o Sr. Lullier demittido do sea cargo
de comrnandante das guardas nacionaes, di-
zendo-se at que, por motivo de om novo
escandal fro.a depois presto.
LTPTERATulA.
A instrucoSo publica aos Esta-
dos Unido*.
(ContinuacaoJ.
Pedia elle, pois, instantemente, que a
cidade de Chicago seguisse o exemplo da-
do pelas cidades de New-York e Pbiladel-
pbia. ludo induz a crer que o Estado
annuir ao sen pedido.
A opiniao publica pronunciase com a
mesma forca pela abolig3o de todo o casti-
go corporal as escolas primarias e as de
grammatica do sexo mascolino. Nao ha
castigo as escolas de meninas nem nos
estabelecimentos de ensmo superior, como
natural.
Quanto s escolas de meninos e aquellas
onde podem ser admittidos alumnos qoe urna
rimeira educag3o viciosa tomou natural-
mente pouco doceis, o uso1 da palmatoria
tem sido mantido em maitos Estados, como
indispensavel para cortos alomos grossei-
ros ou incorrigiveis.
A expolsao urna pena sempre julgada
por demais severa e de deploraveis conse-
quencia s.
Em algumas escolas de grammatica, onde
o emprego do castigo corporal bavia sido
conservado, tomaram-se grandes precaufies
Ka neste ponto prevenir qualquer aboso
tatol
Esas presciipcCsi figaravam nos regula-
mantos das escotas di New-York; oa meios
otra a respetiva .'NaotssM o a praca arcHivoa, porm tio por toda a parte
CATASTROPHE MEDONHA.Urna des-
gnea terrivel acaba de linear a desolacJo
obre Cronstadt. .
Dentro ea algumas horas, sessenta e
duas casas foram presa das chammas e re-
dondas a cinzas; mais de duas mil pessoas,
pertencentes s classes mais pobres, est3o
sem abrigo.
Ocollegiodos orpbios da cidade, o pres-
biterio da igreja da Epiphania e dm pe-
qoano edileio do astado, onde se achava
m deposito de coiatraccoes dmm, foram
<**f*^iada
Al roas Galkina, Victoitaia, e Teche-
alio flaaplsaoaint destrmdaa
atada diute do novo
ropodisdos; ao bem seaio, ao Ueto e a
roauores que se deiza
eajtaem
ahBnos.
*m4m proajiiorai.~BBela awrauea
OqoehaalgaasaBnoaao considera em
toda a parle eomo eecesaidade indispensa-
vel, a creacao de insuccS5*s pedagocicas
(training scools, normal tvools), as quaes
professores e professorsa sejam preparados
para preencherem dignamente suas funeces,
recebando ao mesmo tempo orna instruc-
Co saperior, e niciando-se na pratica do
ensino as escolas elementares annexas a
essas instituigoes preparatorias. M. Han-
kock, superintendente das escolas de Cin-
cinnat1, unindo a sua voz i de todas as pes-
soas que em toda a parte pedem a creacao
de escolas normaos anlogas as que j tem
prestado to grandes servicoa Franca e
Prussia, observa jadiciosameate que os me-
inores systemas de ensino os melhodos
mais engenbosos, os programaas de esta-
dos mais completos, por mais bollos qae
sejam em theoria, e regulares qoe pare-
gara no ponto pbilosopbico, nlo produzem
effeito alguno, se o estado nao possue pro-
fessores inteliigentes e capazes de os por
em pratica.
O professor, diz elle, o fado capital
em torno do qual se grupant todos os ou-
tros fados. A sua larefa nao consiste s-
mente em fazer appli ago dos meios conce-
bidos por outros ; deve pensar por si mes-
mo e fazer urna idea justa do assompto em
que trabalha. O eulendimenlo nio cresce
a mantira das plantas, mas como um espi-
rito, recebendo do contacto ajaarioso de
outro espirito a animago da vida ; o pensa-
mento deve aiumiar-se ao foco de outro
pensamento.
Theorias e conselhos nunca fallaram na
America, L ninguem se conserva indiffe-
rente ao qae pode melhorar o ensino publi-
co ; ninguem pe em duvida a necessidade
u5o s de assegurar mais o bem-eslar aos
funecionarios encarregados da edocac3o da
mocidade, mas tambem de procurar-Ibes os
meios de attingirem um alto grao de ios-
trueco, alim de poderem desempenhar a
sua tarefa as melbores condices possiveis.
Elles mesmos, animados desse espirito, e
tendo o sentimento da alta missao qoe ibes
est confiada, procuram com louvavel amo-
lagao occasides de se informaram dos me-
1 oores melhodos,e apresenlam-se diligentes
as reunies e conferencias em qaa eo pro-
poem e disculem todas as questoes qua
Ibes interessam. Encontram-se alli com os
professores mais autorisados, que os inter-
rogara ou Ihes commnnicam, por meio de
sabias lices.os resultados desua experiencia
Nada mais iateressante que essas ren-
n oes de professores de ambos os sexos,
ordinariamente se fazem no fim do* anno,
por occasio das inspeeges eseba direcgo
dos proprios inspectores. Pan alli se cha-
mam todas as pessoas qae tem algum inte-
resse no resultado dos estados e Me con-
servagao das aulas.
Em 1868, 5 assemblas deste genero,
sob o nome de instituto dos professores
(Teachers instilles) foram celebradas no
Estado da Indiana; 1,622 professores e
1,911 professoras tomaram parte as lei tu-
ras e conferencias. Taes reonioes doram
oito dias e muitas vezes qainze. Desig-
na m-se todos os annos, em cada Estado,
as cidades em que ellas se devem fazer.
Tire o prazer de assistir a algamas sesoes
de urna dessas reunios em Clizabethtown,
no condado de Essex, sob a direegao de
dous commissarios M. M. Bullardse Bisbop.
As senboras estavam alli como em toda a
parte, em maioria : contavam-se 72 pro-
fessoras e ti pr< fessores. As liges de-
via jo ser feitas durante a sess3o, qoe du-
rou 15 dias, pelo professor William, de
Balalo, miss Potter, do Brook n e mlss
Emily A. Prince, de Oswego. As confe-
rencias e exames tiveram por objecto o
eosino da arithmetica, da geographia, do
desenho e das artes, as liges de coasas,
os exercicios de leitura, a grammatica, a
historia, o governo dos Estados-Unidos
feongresso, tribunal supremo, poder exe-
cutivo, etc.)
Entre as questoes discutidas era minba
presenga, notei a seguinte qae nao por
certo das menos siogolares, Tratava-se de
s.ili -r sa cumpna appcar s escolas o sys-
lema monarchico ou republicano. Um dos
professores paitidisla da organisago de-
mocrtica cilou o exemplo da academia de
Bllalo, dirigida inleiramente conforma o
principio republicano. Sao os proprios
alumnos della que estabelecem os regula-
mentos das aulas, e qoe velam na sua exe-
cugo ; elles se enca regara da vigilancia e
de todos os pormenores da disciplina ; de-
ciden) se deve ou nao baver aula; tem o
poder de expellir o mo alumno ; e final-
mente tem o direito de censara a respeito
dos professores qae abusar em .da autori-
dade'ou ultrapassarem as suas altribuigoes.
Dizia o professor que era om excellente
exemplo aquelle para ser imitado, e enten-
da qoe a academia de Bu falo era am dos
estabalecmentos que mais se distioguiam
pela forca dos estudos e boa comporta-
meato dos esiadantes.
Sinto n3o baver podido ir a Buffalo para
certificar-me por mim mesmo da exadido
de semelhante assergo. Oasras pessoas
me affirmam depois que o acto era per-
feitamente exacto.
Poder-se-ha julgar da imporUoca das
questoes discutidas em taes reunies pelas
seguintes qae sponto entre as qae foram
examinadas as ultimas conferencias havi-
das em Gonneclicut: Do uso., dos qoadros
pretos e dos exemplos Ilustrados; oecessi-
dade da am preparativo qootidiano e de
am programa determinado para cada a ola.
Respoosabilidade dos profesores.Tem-
po empregado as aulas a boj recreios.
Muios empregados para dar aos meninos
o habito da obsergo, e desenvolver a atten-
g5o, memoria, imagioacao, associacio de
ideas.Das rolaces entre oa difierentes
ramos de estados e as {acaldadas doenten-
dimeato. Da psnaa discipiioares e seus
inconvenientes.Como desenvolver oa sen-
Limen tos benvolos, a snceridade, a pro-
bidade, a pollidez e as boas maneiras T
Da ascQlba dos livros de leitura, fondacio
de bibliotboca de dbtrictos Jravistas a jor-
naes de edocacio. Necaasadada dos pro-
fessores eslarem em relacJo com oa pais, e
de visitarem as escolas. Gratuiade do
anaioo, abolicao das rotribaicdM (ra*4itU)
das escolas na commonas i ^aos- Dos
meninos amprefados na aMcas.--aeni.
nos abandonado por sua familias, aoseoeia
nio mteiToapia da eacoha e vagabo-
dagam,atc. (Om#mfr-**a).
^YP- I* DtARlO-nUA TJO D0Q01 01GAXIA
A


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EA5855FDS_VX0OBM INGEST_TIME 2013-09-13T22:14:19Z PACKAGE AA00011611_12373
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES