Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12366


This item is only available as the following downloads:


Full Text

JMQ XLVIi. NUMERO 90.
. mi
/


LCIHn OXCS t'9 SC ?A6A rom.

Por o nao Mam..
ada mimro avnlao
1000
#000
sao
-?*+?
H
SXT4flM2! BLIMLOtm.
2

'i mU
' i ii t

im%\ DUT10 I F01A
PlOfDCIi.
Por tra* maxe* adiantadot
Por seis ditos ide. .
Por nove ditos idem .
Por am auno idem .




6#7M
13JIQ0
ioaso
1700O
'l
toral
-----------

Propriedade de Manoel Rgroira de Faria & Rlhos.

sao Aoranit

'SI
O. Srs. Gerardo **ffi**m ***** Pinto, no Maranhao ; Joagni- Jos de Oliveira. no Cea* ; Antonio d. Lea*, ^ m ^ Jolo Mari, mo ^ ^
Pereira ffAtamh. em Mamanguape; Antonio Alexandrino de Lima, na Parahyba ; Antonio Jos* Gomes, n, VUI. da PenUa; Belarmino do. Suto. Bnlclo, em Santo Antlo; omingo. Jos da CortW '
_ _____________, em Naiareth Antonio Ferreira de Aguiar, em Goyanna; Francino Tavares da Coste, em Alagoas; Dr. Jos Martins Alve, na Babia; e Leite, Serqninbo & C.
no Rio de Janeiro.
PAUTE OFFICIAL.
Hfnifttci-io da Jusilla
Querendo manifestar por actos de miaba impe-
rtal clemeocla o profundo respeito e veaeraejio
que consagro ao da de hoje, em qae a ifreja
ora memora a sagrada paixi e morte da No so
Saohiw Jasus-Christo, hei por bem, usaodo da al-
tribu-cao que rae confere o art. 101 8 da cons-
titmei,, perdoar ai peaas a que esti-o condemna
nos os re >s constantes da rea a > que cora este
bil*, assiguad.i por Francuco" da Paula de Ne-
greiros Sayao LobaM eenselheiri de estado, sena-
dor do imperio, mioiitroe socretario da estado dos
nervios da jastifa, que assim o tenha entendido
e taca exeeotar.
Pilaeio do Rio de Janeiro, 7 de abril de I87l,
SO* da iadep' odeocia e do imperio. Com a ru
finca de S. M. o Imperador, Francisco de Paula
re Negreiros Sayo Lobato.
R'larao dos reos perthados por decreto desta data.
Minoei Jos de Campos, do lempo que lile falta
para cumprir a pena de JO anoos de prisao com
irabilho, imposta pelo jury da corte em 10 de ju-
Iho di 186S por cnme de homicidio.
Luiz Sodi, do resto da pena de 6 aanos de pri
sao com trabalbo, imposta pelo jury do mosmo
municipio era 2 de fevereiro de 1867, por crian
4e homicidio.
Willianj Watlaee Oawford, do reste da p^na da
4 anuos e 6 mezes de pri-o com trabalh >, e da
multa a que fo c.iodnmnado p*?lo Jurv do me:mo
municipio em 13 de dezembro ne 168S. por crirae
4> f rimemos graves.
Muoel Antonio 4e Faria, do resto da pena de
7 anuos de prisio simples, imposta pelo jury do
termo da Barra-Mansa,-a provincia do'Rio de "Ja-
neiro, em 9 de novaaabre da 1866, por crime de
homicidio. *
Francia Pedro MadiTda pena di gales per-
petuas, imposta pelo jury do termo de Itapeti
ata. t provincia de S. Paulo, em 24 de abril
Je 1819, por crime de homicida
Felisberto Cabinda, da pena de gales perpetuas,
imposta pelo jury do termo de Campias, da mes
ma provincia, era 19 de junho de 1837, por crime
de homicidio.
Candido Martins Perelra, do resto da pena de
15 annos aep.-irao com trabalho, imposta pelo ju-
ry ao termo de Januaria, na provincia de Minas-
0ra*, era 1 de ouinbro de 1867, por crirae de
homicidio
los Esteves de Siqneira Jnior, da pena de ga
les perpetuas, imposta polo jury do termo da Cruz-
Alta, na provincia do Rio-Graode do Sul, era 11
4a setembro de 1849, por crirae de homicidio.
Pedro Alexaodrloo da Silva, da pena de gales
perpetuas, imposta pelo jury do termo de Cayr
ni provincia da Babia, ata 23 da marco de 1867,
por crirae de homicidio.
Joi da Cesta Nunes, da pena de galo*, porp
la, imposta pelo jury do termo do Peoedo, m
provincia da i Alaga*. em 12 de maio de 1838,
por cnme da homicidio.
DupingDS Jos Pedro ae Vasconcellos, do rto
da pena de 9 annos e 4 mezes de prisa? simples,
imposta em 2 de mar^o ne 1868 pelo juiz de direi
(o da comarca de Manos, na provine a do Ama
zonas nos termos da lei de 2 de junho de 1850,
por tentativa de crime de homicidio.
Palacio do Itio de Janeiro, era 7 de abril de
1871.Francesco de Paula de Negreiros Saya) Lo-
bato.
Queredo manifestar por actos de minha impe-
rial clemencia o, profundo respeito e venerado
que consagro a da da hojp, era que a igreja
comiaemoia a sagrada paixao e morte de Nosso
Senhor Jssus Cbrisio, e attendendo ao tempo de-
corrido depois do julgameoto dos-reos Antonio e
Tiiom, escravos, con lemnados pena capital, o
primeiro pelo jury do termo de S. Seba^io mi
14 de fevereiro de 1865, e o segundo pelo do de
Campias em 19 de dezembro de 1867, na pro-
vincia de S. Paulo, hei por bem, usando da attri
bicao- que rae confere o art. 101 8o da coosti-
taifio, comrautar aquella pana era gales perpe-
tuas para o presidio de Fernando de Noronhi.
Francisco de Paula da Negreiros Sayo Lobato,
conselnein de estado, ssnador do imperio e mi-
nistro e secretario de estado dos negocios da jus-
tifa, asim o tenhi entendido e fac,a executar.
Palacio da Rio de Jaaeiro, em 7 de abril de
1871, 50* da independencia e do imperio. Com
a rubriia de S. M. o Imperador. francisco de
Paufo ie Negreiros SaySo Lobvlo.
Por decretos da mefma data forara commu-
ladas :
Na pena de gales perpetuas para o raesmo pre-
sidio, a de morte imposta ao reo Cesarlo, escravo,
pelo jury do,termo de Itamb, na provincia de
Pernambneo.
Na de 12 annos de prisao com trabalho, a de
pfisao perpetua, imposta pelo jury do term) de
I upa rica, na provincia da Babia, ao reo Eloy Pe-
dro de Alcntara e Silva, incuindo-se o tempo de
prisio j soffrida.
pedidas, as quaes estavara promptas desde 31 de
deserabro do anno passado.
Ao luspeetor da tbesouraria de fazenda, au-
urisando-o a proceder de confonnidade com o pa-
recer da ontadoria dessa tbesouraria, que s*
refere a sua inforoiaclo fi. 2i8 datla de hontem,
acerca, do pagamento da gratificacio devida ao
conego Tranquillino Cabral Tavares de Vascon-
cellos pela substitnicao da cadeira de lithurgia do
seminario epi copal, a contar de agesto do anno
passado a fevereiro ultimo.
Commnnicen-se ao vigaro capitular.
Ao mesmo, comraunicando haver o hachare!
Jos Juliio Rigueira Pinto de S)uza, juiz munici-
pal do termo do Rj Formjso, assumido no dia 10
io crranle as TunceSes do cargo de juiz de direi-
te daqaella comarca.
Ao mesmo, mandando pagar ao empreiteiro das
obras de Lazareto da ilha do Pina, Rufino Manoel
da Cruz Coussoiro, a quantia de 8341700 que
lera direito, proveniente da ultima prestagao do
sen contrato primitivo.
Coramunicouse ao engenheiro encarregado das
obras gerae?.
Pela thesourana provincial mandou-'se- pa-
gar :
llA*arrematanle dl obra da canalisacao do ria-
cho Taquara no Allinho, Dionyzio Rodrigues Jaco-
bina, cora preferencia a 1* prestaclo do sea con-
trato, na importancia de 1:568*476.
A companhia pernarabucana, a quantia $e___
252*000 proveniente de passagens e eemedorias
dadas a ollciaes e pravas do carpo de polica que
furan transportados nos vapores dsquella compa-
nhia para Peoedo e capital da ParabybJ, por conta
da provincia.
A Francisco da Costa Maia, e3 veneimentos rela-
tivos ao mez de mareo ultim dos guardas naci-
naes destaca Jo? na cidade do Rio Formoso.
Communicou-se ao comraandante superior.
E fioalmsnte, pessoa que se mostrar habilita-
da a quantia de 88/1, de-pendida com o sustento
dos presos pobres da cadeia do termo do Buique,
dudante o mez de juina do anno passado.
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Ao major Francisco Raphael de Mello Reg,
duendo que dea sciente de ter no dia 14 do cor-
reata, passado ao sen ajudante o exercicio da di-
rectora do arsenal de guerra, era consequencia
de ir para a corte aflm de tomar assento na c-
mara dos Srs. deputados.
Communicou se a thesouraria de fasenda.
Ao comraandante superior da guarda nacio-
nal da Santo Autao, para informar sobre o que re-
presento o delegado daquelle termo, quanto a
morqsidade que tem havido da pjrte do comman-
dante_do batalho em designar pravas para snbs-
tiimoao das do respetivo dastacaaeato.
Ao juiz do direito da cemarc do Limoero,*
declarando em respo-ta ao seu offlcio de 20 de
dezembro ultimo, e depois de ler precedido as con-
venientes informaco's: lque cora aexoneraco
dada ao 1* sopplente do delegado desse termo, o
qual tem estado era desintelligencia cora esse
juizo, devem cessar os motivos de sua repre-
seaiaclo : 2 qu insustentavel a doutrina de
ser o juiz de direito competente para mandar
prender directamente os reos por elle pronuncia-
do em grao de recurso por crime3 comrauns, em
face da Iegslac3) em vigor, na qual estao expres-
sos os casos em que elle pode assira proceder, e
se preceitua que ao juiz municipal compete dar
execncao as suas senteocas e mandada.
Ao commandante do corpo de polica, dizen-
do em resposta ao seu offl -io, que a .presidencia
informada dos factos, qua alinde, faz justica as
suas intenses, mas cumpre que esteta sempre at-
iento ao procedimenio des soldados do corpo sob
seu commando, aflm de reprimir excessos como
esses havidos era Liraoeiro, cojos resultados sao
desagradaveis e recommendando que mande subs-
tituir por oatro o offlcial que comminda o desta
caraento daqnella localidade e punir correccional-
mente aos soldados autores dos disturbios, de que
trata o citado offlcio. .
A directo da sociadade dos Artistas Mecha-
nicoi e L'beraes. Tenho resolvido applicar as
quantias depositadas na th quaesqueroutras que forera offerecida era bene-
ficio do ensin profesional dos artistas e opeW
rios desta cidade, a ci.n-iruoj i de ura palacete
para lyceu de arte? e offlrios, cuja po se eU90-
fructi porteoedra a sociedade dos Arti*ta3 Mcha-
meos e Liberaes, sob as seguimos condiepss :
|>
A sociedade auxiliar como pnder a cons-
truccao do edificio, que Hcar a seu cargo debai-J
xo da flsealisacao do engenheiro chefe das obras
publicas, segundo a planta approvada por esta pre-
sidencia.
Padre Jlo BaptistaSoares.Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria provincial.
Joo Ribeiro Moitarroyos.Informe o Sr. com-
mandante do corpo de polica.
Josephioa Jovita Bdmira da Oliveira. Defe-
rido.
Liiiz Ignacio de Oliveira Jardn.Informe o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
Minoel Joaquim de .Mello. Diga o Sr. Dr. juiz
de direito da comarca deJJarauhuat.
Mtnoel Jos de PaivaTlnto Certifique.
Manoel Jos dePava Pinto.Certiflque.
Martnilde Mara le Jess. Ventilada no foro
commum a questao da competencia da sapplican-
te para administrar a pessoa* bens do seu fllho,
volte querendo.
Rnflno Manoel da Cruz Cousseiro.Dirija se a
thesouraria de fazenda.
Bacharel Walfrido da Cunha e Figueiredo.
Encaminhe-se.
EXPEMENT8 DO SECaETABIO. .
Officios :
Ao inspector da thesouraria provincial, de-
clarando, de ordem da presidencia que, segundo
consta de participagaa do chefe da repartilo das
obras publicas, o empreiteiro di calamento da
cidade acha-se com direito ao pagamento da quan
la de 9,6354208, por haver executado servido no
mez de marco ultimo, correspondente a es-a
quantia.
Ao mesmo, comraunicando tambera de or-
dem da presidencia que, segando partieipa$ao do
clWe da reparticao das obras publicas, o arrema-
tante da ponte sobre o rio Piraparaa tem direito ao
pagamento da priraeira prestacao do sea con-
tra lo. ^
Ai I" secretario da assembla legislativa
provincial.remetiendo para serem presentes a mes-
ma assembla, copias das informacSesMinistradas
pela reparti(o das ohras publicas e enfetbeiro
fiscal da estrada de, ferro do Recife i S. Francisco
acerca da conveniencia e exequibilidade do pro-
jecto n. 111 do anno passado.
Ao mesmo, enviando para igual flm, copia
da inTorraacao dada pela caara municipal de
Pao d Aluo acerca da peticao qfle de val ve de Fran-
cisco das Chagas Perelra anejo.
encontr
aceres centava que Manduca
.J apenas _
'Sria c f"'"a lev*dj P"a Cerra-Largo.
Ea Santa Catharim iastallra-se a
Al, Z rM0.0 Sr '-J01*i". ,re,l Severo no da 1, de 318 no dia 2 de 345 at as 8 hars
ai ves oe Lwvalho, chefe de pohcia interino da pre-
!

!
assembla
3a n is suspendsram a publcagao at domingo
de Pasca. Apenas trazera algumas noticias rela-
iivas a fabre amarella, e essas sa tnsssima. A
INTERIOR.
Coreruo da provincia.
EXFRWENTEDO DIA 15 DE ABRIL DE 1871.
Actoi: *
O presidente da provuacia, attendendo ao que
requereu Josephina Jovita Belmira de Oliveira, e
teado em vista a InformacS) do director geral
iatorino da iastracc) publica de 28 de margo ul-
timo, sob n. 106, resolvs nomea-la para reger in-
terinamente a cadeira de primeiras lettras da fre-
f oezia do curato da S de Oiindi, durante o ira
pedimento da proprielaria e mediante a gratifica-
ao de 600/000 ananaes.
O presidente da provincia, vista de que Ibe
repreeeatou o Dr. juiz de direito da comarca do
Limoero, em data da 5 de anero, e informa o
Dr. chefe de polica em 12 de lavereirh ultimo,
resolva exonerar do cargo de supplente do de-
legado do termo do Limoero o capitio Jos Anto-
nio Pestaa. ,
Expediramse as necesarias communicacaes.
Ofloioa :
Ae vigario capitular, declarando qae para
poder sasazer a eMberaco da assembla legis-
lativa provincial, qaaira dar o san parecer com
reanlo ae inclaio projeeto n. 30 de&te anno.
Ae ceronel commandante daa armas, res-
pondona* coa Urna copia da informacao da Iho-
wraria a> tonda ao sea offleio, relativamenle a
orgaaiMcao dos pedidos de fardaaeoto.
Ae Dr. chefe de polica, para informar sobre
o qae expe o jais de direito da comarca no Li-
moero so incluso offlcio, qaanto ao resaltado dos
dstorWee provMades pela- pracas do destaca -
manto dnaooa locadada e ao procedimento das
autoridades noticiaos nessa oecaiiio, visto oon-
cloir-saaa inormafi) prestada pelo delegada aop-
pleole aai txorciclo Jos Antonio Pestaa, ao dita
joix de direito se haver elle portado nessa emer-
gencia cora eatranhavel inercia.
Ao naesmo, diiendo qoe a vista da resposta
do deloffado do tormo lo Liraoeiro, i nue adule qj souraria de uzenda.
seu olilo n. 211, de II de fevereiro ultim;
advirta-o sobre a inconveniencia one retalia de
de sna paoea asaUoidaie no exercWo 4oaae cargo
a f0"* winnar dar lagar a a*r *ae axone-
rio de oaforaMado eom u ordenu da ptw-
fl#OCU- to*ji, i
A* BM*m*, intoirando-o de
forma a toosoocaria pro "
peio OBfrefado da casa
tirando-o de qna, tecondo te-
provlDcial, j tXfmmi
a de leteflcXo ai papsIeUi
A sociedade mantera com os recursos de que
dlspozer escolas de :
Piimeiras lettras.
Grammatica nacional.
Lingaa franceza.
Geometra.
Desenho.
Architeclura.
3.a
Abrir correspondencia |com aSociedade Pro-
pagadora das Bellas Artesdo Rio de Jan9ire,
obrigando-se a seguir, quantofr possivel, o plano
de estudos e rgimen escolar adoptado no lyceu
de artes e offleics, fundado pela meima socie-
dade. t
4*.
Ter ora fiscal de nameacao do governo, cujas
atinbuiSes se liraitarao inspecQao do estobeleei-
raento e regiraem das escolas, segundo o regula-
ment que ser expedido.
Se a sociedade concordar neslas clausulas o do-
clarar com brevidade, e dar poderos ao seu di-
rector para assignar o contrato, que se tem de la-
.vrar na thesouraria provincial para acquisicao do
ierren >, onde vil ser construido o palacete.
Portaras:
Ao gerente da companhia Pernambacana,
mandando dar ama passagera de estado at a Pa-
"fyba, no vapor qae para al li aegae, a Joo Ro-
dolpho Gomes, agente fiscal daqaella provincia.
Ao mesmo, para dar transporte r em um
dos lugares de estado at a capital do Cear, no
vapor que segu para o norte, ao promotor pu-
blico no neado para a comarca do Acarac, bacha-
rel Primitivo de Miranda Souza Gomes.
Despachos :
Capiiao Adriano da Silva Paria.Informe e 8r.
commandante superior, ouvindo o do batalho a
que panence o suppcante.
Alferes Alexandre da Motu Canto. Informe e
Sr. Dr. chefe da poiicia.
Antonio Gandolfl.Informe o Sr. Dr. juiz de di-
reito da segunda vara da capital.
Bacharel Carlos Eagenio Duarch Msvigaier.
Entreguem -se mediante recibo. '
Companhia SantaTherazaCertifique.
Companhia Pernamraneana.Dirija-se a thesou-
raria provincial.
1 Cali di C-Informe o Sr. inspector da the-
RIO IIIJAVLIRO
7 Dt ABRIL DE 1871.
Por decreto n. 4,693 i". 14 de fevereiro prximo
passado, foi coiieedida ao Dr. Evaristo Ferreira da
Veiga, autorisacao para, por si ou por mel do
urna companhia qua organisar, censtrair ama es-
trada de ferro econmica, que partir do ponto ter-
minal da 4.' we$ao da ue D. Padro II, oa de oa
tro mais conveniente, e terminar no p mo do mu
aiclpio de Itaju, provincia de Minas-Geraes, en
que o Rio Sapucahy comeca a ser naveg.-.vel.
Por pirtsria de 4 do eorrente, concedeu-se l-
cenQi a D. Carolina de Freitas e Amaral e a seu
marido Antonio Mara do Amaral, para acetareni
i segunda vida do titulo de bario da Lagoa, de
que sua magostado fiielssima fez raerc a seu pai,
para se verificar desde lago na pessoa dasta, per-
mittindo que sua mulher use igualmente do mes-
mo titulo.
O Sr. conseltieire Joo Jos dos Res, actual
m;ni-tro da veneravel ordem terceira da Peniten-
cia, fez hontem entrega da3 cartas delberdade,ao3
tres ltimos escravos daqaella ordem terceira. A
daliberaco de alforrar esses escravos foi tomada
pela mesa, em sesso de 15 do passado, tendo sido
escolhido o dia de hontem, em qae a gma cora-
memora a paixo e morte de Jess Chnslo, para
a entrega respectiva das cartas.
A Sra. D. Rita Carolina Nascentes Gomes
tambem conceden na quinta-fera santa carta de
liberdade a seu eseravo Joaquim.
9
" Pel Galgo, ehegado hontem de Montevideo com
e.-cala pelos portos do sul, recebemos folhas do
Rio Grande at 2 e de Santa Catharina at 3 do
eorrente.
Na priraeira destas duas provincias prosegua a
assembla legislativa nos seas trabamos da pre-
sente ses-'So.
No Rio Grande, na noite de 25 para 26 de mar-
co, fra arrombada a reparticio do correio, violad
a corresponaencia particular e offlcial, e em parle
destruida, nao se sabendo quera sio os autores
deste attentado.
Nessa mesma noite foi saqaeada a casa do Sr.
Manoel de Oliveira Monteiro, residente na ra dos
Principes. Os ladrSes arrorabaram a porta da
frente, e depois de senhores da casa retiraram-se,
levando cerca de S.OOOJOOO era objeetss de ouro
e prala.
L-se do Diario do Rio Grande de 31 de marco:
< Na noite de 15 do eorrente urna familia bra-
silaira foi exterminada palo punhal assassino no
Estalo-Oriental, na Sotade Ramrez, margem di-
reito do Taquary.
< Eufrazio Martiui, filbo desta cidade, casado
com A^na Maria Martins, forara victimas dos vn-
dalos. Oassassinos, depois de perpetrarem o cri-
me, atearam fogo hibtacao 5o infeliz Martins,
que foi consumido pelas chammas. -A desveotu
rada Aona Maria fji encontrada .degolada, e urna
creanga que havia em casa tambem desolada e
cora as tripas de fra. A voz publica aptntMomo
autor de to nefando ecime, am iadio qae reside
na Canhada de Santos, no districto de rticas.
Em Bag Ion o Dr. Pedro Maria de Oliveira
barbara e traicoeiramente assasslnado pelas 8 ba-
res da noite de 24 de marco.
O Dr. Pedro Maria exerc'ia alii a profisso de ad-
vogado, fra memoro da assembla
Recolhia-sa sua casa, quando,
vmcia.
Foram nomeados senadores por eartas imperiaes
de 14 do crtente.
{!or fefo^mbuco, desembargador Alvaro Bar-
baltio Lcboa Cavalcante e Dr. Francisco do Reg
Barros Barreto.
da*?'* hlbi*' Df' Jja(>oioa Jronymo Fernandos
Foi agraciado, por decrete da mesma data, eom
o titq|p de barao de Taquary, o conselheiro Jos
Antonio de Calasans Rodrigues.
Presidente do Rio de Janeiro, por carta da mes-
roa aata, o conselheiro Josino do Nascimento e
Da provincia de S. Paulo, o Dr. Jos Fernandos
V. u Pareira Jumor, e exonerado a seu pedido
o Dr. Antonio da Costa Pinto e Silva.
Por titulos de 5 do correte, foram nomeados:
Pnmeiro escripturaro da alfandega de Manos,
o tercero dito da do Para Juveniano Jos Merera.
Tercero escrpturario da alfandega do toar, o
pracanle da do Rio de Janeiro, Anir Marques
Negner?.
Por decretos de 8 do eorrente foram nomeados:
\ acuador efectivo do instituto veecinico da
corte, o Dr. J.aauim ChfMovio dos santos, vac-
cinador supranumerario le raesmo instituto.
Oppositores da sec^o de sciencias accessoriae
da facnldade de medicina da corte, os Dra. Agosti-
nho Jos de Souza Lima, Benjamn FrankJin. Ra-
mis Gal vio o II limaros Jos Freir Jnior.
Por pirtora de 5 do eorrente mez so conceden
licenca ao Dr. Jos Joaquim Ferreira Valle para
aceftar a mare do titulo de visconde do Desterro,,
eom one foi agraciado por S. M. Fiielssima, e
para asar do referido titnlo.
Por decretos de 10 do eorrente foram nomea-
dos :
Par a themiaria do Cear : thesonreiro, Joo
Antoni.) Machado.
Para a de S. Pedro do Rio-Grande do Sal: 1*
escriplowrio, o dito Joaquim Antonio Vasqae3;
2* escripturaro, o 1 da do Paran, Pedro scar
Lisboa.
Para a de Mipas-Geraea: chafe de scelo, o offl-
cial autor da respectiva secretaria Francisco de
Assis Ferreira: oflciaj malor, o 1" ocripturario
Manoel Pinheiro Utoa Cintra; o oscriptnrarlo.
o offl;ial Aotonio lannofoaei Perei-a Rosa; offl-
cial, o 3* escripturaro francisco Lnix da Costo
Snrdinba.
Soltcitadof loa folios da fazenda la provincia de
erglpe, Felino Tvier da ConceicSo.
" Por decretos 4s igual dato foram aposentados :
o^procnrador-Bscal da tbosonraria do Maranbio.
bacharel Antonio Joaqaim lavares: o thesonreiro
da alfandega da mesma provincia, Ignacio Frazio
Varella ; o>l* escripturaro da thesouraria de S.
Pedro do Rio-Grande do SuL Domingos Martins
Barbosa.
provincial.
no acto de bter
Dionyzio Rodrigue! Jacobina. A' tbesouraria
provincial com offlcio desta dato.
Tenenteoional Francisco de Miranda Leal Se-
ve.Crflflqua.
Francisco de 80014 Footes.-Informe o Sr. ins-
pector da ibesonrarT o fazsada.
Jlo Luiz CvaJeanta de Albaqu
o Sr. engennelro chef drep.
a porta, foi aecommenido por dons Individuos nue
Ihe aasearregaram duas horrivois punhaladas as
costas. Suceumbio nma hora depois do ferimen-
lo, apezir dos pronptos soccorros qus Ihe foram
administrados.
Empregam-se deligenelas para o descobrimenlol
dos autores de lio negro crine.
O Sx. Felippe Heder, estanolecido em S. Joio do
Montenegro eom urna pequea fabrica da tecidos
apresentou aos mombroa da assembla provincia!
amostras dos tecidos de sai fabrica, que em per-
feicie de trabalho em nada cedem, segando ditem
as folhas da provincia, aos f bieaatei na Btiropa
Existe na secretoria da assembla um memorial
do mosoM Sr. HsHof, paliado ana emprostiao para
poder rundar ama fabrica em retra.
Na capital da previ acia Ora. festejado o ani-
versario da constftni^io poltica do imperio eom as
salvas a TeDtum do estylo.
Foi nameado par o cargo de director geral do
telegrapho provincial o Sr. capiiao Jaeintoe Ma-
chado de Btttenooart, e para p cargo de inspector
da instrocek panuca, ao impedimento lo Sr. Dr.
Jauste deFreaan .Jm" & Fraaeiaoo Po-
lereioio
.otarior da inarda 1
Por decretos do Io do eorrente :
Foi dispensado o juia.de direito Manoel Jos Es-
pinla Jnior do cargo ae chefe de polica da pro-
vincia do Piauhy.
Foi designada a comarca de Macap, de 1' en-
trancia, na provincia do Pira, para nella ter exer-
cicio o mesmo juiz de direito.
Foi nomeado o juiz de direito Francisco de Paula
Lins dos Guimaries Paixoto chafo de polica da
provincia do Piauhy.
Foi reconduzido o bacharel Manoel da*Cunha
Lopes e Vaieoacellos no lugar de juiz de orphos
do termo da capital da provincia da Baha.
Foi concedida a gratificado annual fle 60*", na
conformilade do art. 44 do regulamento qae bii-
xou com o decreto n. 738 de 23 de noverabro de
1830, ao offlcial de justigi do tribunal do coramer-
ci do Maranhao, Raymundo Nanato Vieira Mar-
tins.
Foi declarad:' de neohum effeite o drereto de 16
de noverabro do anno passado, que noraeou o ba-
cbarel Ernesto Pinto Lobo Cedro juiz municipal
e de orphios do termo |a Cipella, na provincia de
Sergipe, por nio ter aceitado a nomeacio.
Por decretos de 3 do eorrente forara nomeados:
Manoel Jos da Rocha Prannos, t contino do
supremo tribunal da Justina.
O bacharel Antonio Joaquim de Souza Parado,
juiz municipal e de orphaos do termo da Cipella,
oa provincia de Sergipe.
Foi removido asen pedido o juiz municipal e de
orphos bacharel Domingos Jos Alvos da Silva,
do termo'de Santo Antonio de S. na provincia do
itio de Janeiro, para o de Macelo, capital da pro-
vincia das Alagoas.
Por decreto de 10 da corrate foran promo-
vidos para o corpo de estodo-maicr general, os
offlciaes generaos e superiores do exercicio abaixo
mencionad js :
A raarechaas de campo, os brigadeiros : Jos
Luiz Menna Barrote e Jos Auto da Silva Guima-
ries.
A brigadeiros, os coronis: Do corpo de euge-
nheiros, Antonio Pedro de Aloncastro.
Oa arma de artimaa, Francisco Gomes da Frai-
las e Jos da Miranda da Silva Reis.
Da arma de cmllaria, Carlos Botbez do Oli-
veira Nery.
Oa arma da infamara, Lniz Josa Poreira de Car-
va Iho e Manoel da Cunha Wanderley Lins.
Por decreto de 18 de fevereiro. prximo passado
foram exonerados:
Do eommaMo das armas da provincia do Rio-
Grande do Sal, o lensnte-general gradaado Fran-
cisco Aotonio da Silva Bitteocoart,
Do commando das armas da provincia le Per-
nambneo, o manchal de campo t>ario de S. Borja.
Par decreto da mesma dato foi nomeado com-
maadaale dzs armas da provincia de S. Pedro do
Rio-Grande do Su!, o manchal de campo bario
de S. Borja.
-Por decretos de I do eorrente:
Pssou a aggregado i arma a qae peitence o te
nenie-coronel comnandante do 11* balalhio de la-
faotaria, Manoel Jo s de Manexes, na eonformida-
de da imperial resotacio de I io eorrente, tomada
sobre consulta do consolho supremo militar.
Foraaa noDeetdas as honras no posto do aliares
do exereilo ao alferes de eoraoaiasio da 1 nuda na-
cional da proriaoia do Rio-Grande do Sul Jos
Francisco le Lacerda.
Por portaras de 10 do crreme foram nomeados
oraticaatM la.aoeretaria le estado dos negocios
da narra AnJr Otrleiro de legrelros Lobato e
Jos Podro da Silva Maia.
Por decreto de 8 do carrete mez foi trans-
ra a 2" elaaaoroa cooformidade das dis-
eto g4r, o i* tsente Augusto Jos de
is da Andrea.
i da amana* data concederam-se ai p-, .
rPoraklV. de H Jonf^ J^
?p*S^e'-^w?J^*
i da torda do dia 3. ma fo!ha calcula em 8,000 o
I numero das victimas da epidemia desde os ori-
meiro das.
Procedente da Baeaos-Ayres, o vapor nao cora-
raunicou om a torra em Monte rido, echando o
porto fachado, pelo que nao tamos folhas d*ll. As
da visinha capital, porra, roforem o boato de um
encontr da torcas do general Suarez e de Appan-
eio em Porongos, sendo derroiadas estas ultimas.
12 -
. Querendo manifestar por actos da raioba impe-
rial clemencia o profundo- respeto e veneracao
que consagro ao dia de boje, em qne a igreja
commemora a Sagrada Paixo e Morte de Nosso
Seobor Jess Consto, hei por bem, usando da
attribuico qae me confere o art. 101 8o da cons-
tituico, comrautar na pena da quatro anaos e
meio de prisao com trabalho e multa correspon-
dente melada do tempo, incluiado-se o de prisio
j soffrida, a pena da oito annos de prisao com tra-
balho imposta ao subdito prussiano' Carlos Deneke,
por sentenja da junta militar de justica datada da
i de Janeiro de 1870, pelo crime de ferment
grave commettido'no acampamento do exereilo no
Paraguay.
O visconde do Rio-Branco, do raeu conselho de
estadi, presidente do consolho e ministro e secre-
torio de estado dos negocios da guerra assim o
tenlia entendido e faca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, 7 de abril de 1871,
30* da independencia e do imperio.Cora a r-
brica de Sua Magostada o Imperador.Visconde do
Rio Bronco.
Querendo manifestar por actos de raintia impe-
rial clemencia o profundo respailo e venerago
que consagro ao dia de hole, em que a igreja
commemora a Sagrada Paixo e Morte de Nosso
Senhor Jess Christo, hei por bem, usando da
aUribuico que me confere o art. 101 % 8* da cons-
t i inicio, co inmutar na pena de 6 annos de prisao
eom trabalho, incluindo-se u tempo de prisao j
soffrida, a nena de earriuho perpetuo a que foi,
por sentn;* do conaelbo de gnerra, confirmada
pela junto militar dejastica, condemaado o sida
do do 23 corpo de voluntarios da patria addido
ao 8* batalho de infantera Joo de Moura Vis-
gas, pelo crime de fenmento na pessoa de um seu
enmarada.
O visconde do Rio-Branco, do meu couielho de
estado, presidente do conselho e ministro e secre-
tario de estado dos negocios da guerra, assim o
teoha entendido e faca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 7 de abril de
1871. SO' da independencia e do imperio.Com
a rubrica de S. M. o Imperador.Vuconde do Rio-
Branco.
Por portaras de 10 do correte foi exonerada
do lugar de commandante do presidio de Fernando
de Woronba o coronel Jos Angelo de Moraes Re-
g, e nomeado o tenente-coronel Antonio de Cara
pos Mello para o referido commando.
n 13 -
Por decreto de 8 do eorrente mez foi exonerado,
sen pedido, Joo Carneiro da Silva Reg do lugar
de secretorio da capitana do porto da provincia
das Alagoas.
14
Por titulo de 12 do eorrente foi nomeado offlcial
da descarga da alfandega do Maranhao Jos Mau-'
neie da Silva.
'
Naquella cidade o espirito de carale a favor
aos vstanos lem-se desenvolvido, conto devora, e
ampios recarsos se vio -rnnaljmlii para dimi-
nuir, ao menos, os rigores de-tantoe1 infortunios.
A rica capital do Brasil nao deve memecer
nestes momentos penosos um novo lrmo qne
comuosco -acaba de partilhar as glorias e soflrf-
menlos da guerra do Paraguay.
A amizade cimentada no campo da honra dote
ser agora consagrada no campo do 1 olor toa*
Corram os brasileiros nesta hora de angnstianm
auxilio dos generosos, mas infetizes Portento,
assentario assim entre os cidadios dos done 4aHa
vastos e florescentes Estados da America do Sat-
urna noiio solida, que resistir a todos os contras-
tes, e ser fecunda para a civilisaco e ptofreaso
deste psiz.
O Tycho Brohe leva tambera a mala de ]
Grosso, trazida Montevideo pelo vapor da I
brasileira. As datas dn Cavaba sao de 30 4V
marco, e as de Corumb de 2 de abril Terio, peal,
abi noticias daquella remota capital, peta primeira
vez, em la das, e do segundo ponte em 13. Nada
occorrra de importante.
4 Em Montevideo nada se tem dado de notavei
Ti ola se fechado o porto a todos os navios proce-
dentes de Assumpcio, mas ehegala do paquete
Corumb, no da 9, sabendo-se com certeza qoe
all nio existia epidemia algn, foi novamente
aberto.
1
Por decreto n. 4,709 de 31 do passada foi anto-
risado o ministerio da justica a applicar s despo-
zas da verba Tribunaesd)'Commercio, no exerci-
cio de 1870-1871 a quantia de 7.060*656 tirada-
das sobras da verba Guarda urbana, no mesmo
exercicio.
Por decreto n. 4,710 de 31 do passado foi auto-
risada a eelebracio do contrato para a navegaeio
a vapor no rio Jequirinhonha.
Por decreto n. 4,712 de 1 do cerrante foi aber-
to a este ministerio um crdito extraordinario do
410:0001, para occorrer, durante o exercicio de
18701871 s despezas com o servico relativo i
substituir 1 do actual systema de pesos e medidas
Deu-se hontem pola manbaa ura duplo abalroa-
mento entre as barcas das companhias Fluminense
e Perry. Vindo de Nitheroy para a corte, aboJ-
roarara as dona barcas, so'ffrendo a fluminense
avarias; regresaando para Nitheroy as meanus
embarcaces, deu-se novo embate, soffrendo anda
a fluminense.
que parece dever concluir-se destes factos
que a ordem da capitana do porto (se nao nos
engaamos), marcando um intervalle de 10 sana-
los entre apartidas das duas companhias letra
mona. Cumpre, porm, que a ordem seia rigoro-
samente observada, nio so para crdito da auton
dada, como porque no seu exacto cumprimento
est interessada a vida de grande numero de pea-
soas que diariimente Iransitam entre a cortee
Nitheroy.
Por portara de l do eorrente foi nomeado
commandante da 1' companhia de operarios mi-
mares do arsenal de guerra da corte o capito
honorario do exereilo Francisco Xavier da Silva
Detr.
Por portara de 12 do eorrente foi demittido o
amanuense' da secretaria de estado da jusliga,
Augusto Emilio Zaluar, por ter abandonado o
eraprego.
- 18 -
Pelo vapor inglez Ticho-Brahe recebemos non
tem do Rio da Prata folhas at 9 e cartas de 10 do
correte.
0 flagello que aiHige a ciddo de Buenos-Ayres
attingia proporcSes realmente espantosas. No dia
8 falleceram 800 pessoas, 3H no dia 6 e 399 a 7,
o que d l,2i3 victimas so para estes 3 das. Um
telegramma espedido as 5 horas da tarde de 9
para Montevideo accrescenta :
Dia horrivel I At s 2 horas da tarde sepul-
taram-se 400 pessoas.
Atienda-se que, segundo algans clculos, a po-
pulacho pela eoiigragao para os campos, se acha
redunda a 80 ou 60 mil almas, e far-se-ba idea
da miseria que val por aquella eidade convertida
n um vasto cemiterio. Os estabeleciraenlos de di-
vertiraento publico, de hospedaras e botequins es-
tovan) fachados, das casas da negocio poucas se
conservara abenas, das particulares multes esto-
van desertas, e a alfandega abrla-sedaas horas
por dia. As mesrons igrefas estiveram fechadas
para as festas da semana Santa.
Diante de lao tremenda, ealamidade, a popula-
gao de Montevideo, pobre e exhausto como se acha
pela protrahida guerra civil, aindg achara recursos
para acudir i infeliz Buenos Ayres.
Abriram-ae numerosas subscripces e appellou-
se de todos os molos para a caridade publica, que
em poueo tempo j traba fornocido alguna minia-
res de pesos. A capital do imperio, sempre gene-
rosa, sempre prompa a aecudir ao infortunio
alheio em qnaiquer parte do mundo que sa mani-
fest, nio pode conservar-se indiferente para com
os nossos visfnhos do sul. O que tem fallado at
hoje a iniciativa nestes casos indispensavel. Orga-
nise-se urna eommissao de soccorros para as vic-
timas da epreerflia, e a inexbaurivei caridade dos
brasileiros fornecar meioa nao s para levar aos
desvalidos enfermos'conforto que omitas vezes im
porto a vida, mas anda para sanar al onde sio
sana veis algans dos males, e urna parte da mise-
ria que a peste sempre deixa aps si, como fne-
bre cortejo as povoaces por onde passa o seu
balito empastado.
Da Montevideo es.crevem-nos ultima hora :
< Em Buenos-Ayres a fobre amarella tem toma-
do am incremento horroroso, fazendo estragos at
agora desconhecidos na historia desta terrivel epi-
demia. Apezar de achar-se a popoJaco reduzida a
40,000 habitantes, a mortaldade diaria ae elevava
a 400 e 800 peSsoas I Havia no da 9 cerca de
13,000 pessoas aceomeitiias da eptdtmia, entre
ellas o general Mttre, sua esposa e aons flhos.
1 O estado desta familia, grabas aos estorbos dos
mdicos e amigos nio inspirava cuidado, mas ou
tras victimas importantes j nhim.sido sacrifica-
das ao fatal flagello. Entra ellas citaremos o ma-
gistrado D. Benita Cairaseo, allialo i familia da
Sra. baroneza do Trama ndatahy.
c A commisaio popular, qae tem feito arateos
laeriUclos para salvar os restos da populacho da
raalfadada cidade, nio achata mat recurso jenio
o abandono deste ftfto de afteco, e assim o havia
aconsot. Na noite de 8 t4f rasgal papara
^redaccio de *ti\#^J*&ffit
SfJOeamas da reala Satyaao PJJ^fjJ*^
"far Me
'-i anqo*
diMNb
O Cruzeiro do Sul, folha de S. Fi lelis, na pro-
vincia do Rio de Janeiro, publica o seguinte em
data de 6 do crrante:
Um crime horroroso e revestido de circums
taneias agravantes acaba de chegar ao eonheei-
raento da polica : Jos Antonio de Carvalbo, offl-
cial de justica, residente nesta cidade, pessua
um escravo de nome Vicente, maior de 90 annos ,
soffrendo ha lempos o dito Carvalho algans in-
commodos physicos, alguem fez Ihe erer que
pobre escravo era feittceiro e que sens soffrimen-
tos eram devidos aos fnicos do preto. Carvalbo
segundo dJzera, impressionado por essas ideas, vio
no pobre octagenario o autor de seu* males, e
dessa dato em diante trstou de inlligir-lhbarba-
ros castigos expondo-o em ura quintal onde ao sol
e chova, segundo dizem, era martyrisado. Ae-
cresee que no dia 9 do eorrente parante o inspec-
tor do 8* quarteirao compareceu Carvdfe) parti-
cipando que o seu escravo bavia fallecido e qae
qneria urna guia para mandar sepulto lo, porm
nao sendo alheio ao mencionado inspector o modo
brbaro porque era tratado o pobre Virante, reen-
sou-se a tal pedido, vindo afioal ao conbeeimen-
to de que o misero escravo fra assassinado. A
autoridade proceden a corpo de delicio e foz re-
colber C-irvalno cada, e bem assim da&s aggre
gdas qae com elle viviam.
DIARIO DE PERNAMBCO
RECIFE, 21 DE ABRIL DE 1871.
Voticlas do sal do Imperio.
Chegon hontem pela maohia, com 4 dias e mofe
de viagem, o vapor bra-ileiro Cruzeiro do Sul
irazeodo datas: do Rio de Janeiro at 18, da Ba-
ha at 17 e de Alagoas at 19 do crrante.
Sob as rubricas Parte Oficial e Exterior vil
por extenso as noticias mais importantes, alm la
quaes apenas encontramos nos jomaos as quaes
seguem;
RIO DA PHATA
Da Montevideo escrevem em 31 de marQ
ultimo o seguinte :
< Appareceram por fim os fallados projectos d
recursos do governo. E' pura e simplesmente a
(atol idea da emiasio do papel-raoeda para qae se
propeade, nio obstante a garal reprovac^o qoe
este meio encontra.
Por decreto de hontem convoca o aovara
a hanrada assembla geral i sesadas extraer
narias, aflm de crear recursos suficientes para a-
despezas da guerra e da administrado.
< Ao mesmo lempo submelle-lhe as duas seguin
tes propostas, que justifica pelo estado desgrana-
do das flnanca s do pala:
Art. !. Autorisa-seo poder exeouhvo parv
verificar ama emissio de quatro milboas do pa-
sos, papel de troco ou miado, devendo ser retiraeV
3ue actualmente existe emittido pela junto de era
ito publico.
< Art. 2a Esta emiasio se rara sob a direcc*
da junta de crdito publico e inspeccao da eom-
missao nomeada pela honrada aseeasbla geral.
t Art. 3. Veriflcar-se-lu a emiasio le......
1,000,000 de pesca no primeiro mea, e em cada,
um dos segnwes 400,000 pesos. i-
c Art. 4.* Dos 4,000,0* de presos ecaiUKla
destna-se a somma le 600,000 pesos ao paga-
mento das acedes qne possne o Estado no ferro-
carril do Uruguay.
< Art. 8.* Fiea destinada a garanta da Uto
umlssio:
1.* Dous por cento addieionaea em ouro, al-
fectos hoje ao emprestimo commercial, lpela eV
extiaccio deste.
< 1* 04 edificios naciooaes eonneeilos com .
nome de mercado verbo, casa do govaraa, o farra-
carril central do Uruguay, e as alfaadens le Sae-
tada, estas na parte em qne se aebari irvrae *>
bypotoca subsidiaria.
ArL 1.a Se quatro aanos depato i veriicaaV
a emiasio ella nio tirar Ma ooararttln am ojn.
quor por meio do erngrnana aos pnam'ajia
cutir mi Hnralo para cntraMr m T '
oa por quataaer entro rabio, oe 4*4"
cima medeionados seria > f
bfica, e com teu prodaaio **At-ada a IM*
eraisaio. -.-*
se.
A
.




IV
ital iu j lea ^ K mii-t 1T
Artid AotnriiiiH o polar areratfto par
ftfrabir um jmprestimo de 4,000,000 de pesos-
*JSArt. 1 Este emprestimo deve so q4Q*Mf
geni pela soguinte forma
na thesourtria
Bilbao
lldudes d
Art
contare, e o /esto m mensa-
ntos mil pesos.
o importe das soltarais elpros
aarlareefr, o de n. 139 do iu
contratar '
pagamenaH***! S le deve
carril central do Uruguay.
t Art, 4 Crm-se gn
ou em outra contrito
jakjoe conveniente
servioo desle em
O ministro
ciil-maior deste
tere podor de api
ior, completar o governo o de vida.
tarde de 3 dqnassado,
din
ooiauea de ampntaclo, o administrador do nos-
Lpilal da Santa Casa .de. Miacricorlnt etwifcm
Martins Pinto, o qual tam ji rjor veles soffrio ac-
eeslos flo aliedacao mental. Acfia-.-e em parigo
das arces do ferro- .
direitos da aifandegas
io que a'aonrada cmara
rendas suficientes para o
I
_da interino que o cffl
to D. Jos Marital Nava,
r astil pr.>ojelo, e eon
errndose com parte de doonie foi eaearregadr
4a pasta, para susteMa-loa as cmaras, o ministro
da gaerra, D. Fernando Torre. lulgo que tpe-
xar de seus esforjfos to coas-gira, vencer a re
Inetancia (kHIes; e cjue ogmvrno dffrera um ch-. niara walicla.
- Patera termo e*i>tncia Manoel Rodri-
gues do* Pa^sos, em pregado no telegrapho da Tor
re de Palacio, ingerindu grande porcaa de verde-
paria. *
Faiteara na anote de I do ptssado, o pffcr
do convento do Carnto, Fr. Antonio de NossnSe-1
nuora das Heves.
. BAHA.
No da lo do carrela assamio te reaeas da
administraQio da paovma%o 4* tlcd-presdeaJe
Dr, FraueuM Josla Roca ; tapindo par* a
corte ao vrpor A'arf* ,1 menee, o Em. contwei
ro bajad de S. Loaroaco, a lomar asienta fla-ea
que bem seosivel na veta cao.
Estes projectos sao to fataes como a peste que
aos araeaca, e que est fazendo em Buenos-Ayres
estragos que nao se podem descrever. Nestes ul-
ane diaw a msiulidnd tem sabido a 400-pessea*
ir da] Bairros inteiros esto abaridouados, e
familias.ha tambem que tem silo devoradas com
pletameote pelo mousiro.
H->J**mbftrrios pelo paquete frane rflt *
rara abito mal o cnsul francez e que tiah*- rlJo a aaperiora das iamaas de candado. "Tam
bem contarse no numero dos acommeltidos a D.
-Hctor Vrela e D. Juan Canos Gmez.
O it, Gandido Gomes, com su familia, desde
hontem se acha neste porto, a bordo de seu va-
por Chnstovau. Pretender (iassar se pata o
GeJpo, ac segu hontem nisino pira ahi ; mt*
nao toe oorueoliram, sendo o S. ChrUtovao posto
f m rigorosa quareotena de 20 dias.
Ja laUeeeu era ira dos navios de quarenten*
esta porto ama seahora. A' vista disto, e da no-
toas de que o cholera appareeeu de uuvo coin or-
em Aasumicio, us jornaes todos pedotn que
i o- porto aos navios procedentes do Para
e de Buenos-Ayres. O goveroo da Cou
i) j expedio um decreto ne^te sentido
ajado todos os seus portos navegaba do Pa
rajuay, e nao duvido que boje mesmo o facam
' um grauJa mi para o cominerc-io, e naasa
Jlaaa do navegaco para Mato-Grosso, que litara
oai todos os seus vapores incommunicaveis com
SJMerra, ter de interromper forgosamente
terfife continuando o costear a linln, sem tirar
eobana vantagem del la I Parece impos-ivel que
tantos coetratempos possam perseguir urna em
prea lemque ella sucumba I
MINAS GEUA.ES
Pela presidencia da provincia foram nomea-
o o bachartl ot Francisco de Araojo Macedo
ocidid) J.>i.i Itd*ir:i de Almeida Piut) para
s empragos de promotora pblicos das comarcas
ddftie Verde e Prata.
Foram tambem nomeados os cada la>s Justiniano
Corcino Daarte Bjdar e Joaquim Antonio Alvos
para os lugares de depositario publico e curador
eral das orphos do termo da Piraoga
Foi concedida a demissao pedida pelo hachare!
Joaqnim Antonio de Mesquita do emprego de pro-
/uotor publico da commarca do Sapucai>y.
Tverapi nomeacao de servenlarios vitalicios
dos offioos do J* toelliio do Prata, e partidor,
contador e distribuidor d) termo do Pimhy, os
udadoe Joo Baibsa Moaleiro, e Seveiiuo Sa-
Itirtiano Caldeira.
L-se no S'oictad'jr de Miis, de 30 de'
marco:
t Comecirara no dia 27 do correte as solem-
nes exequias pelo pagamento da augusta prinoe-
ia, e termiaarara no dia 28, concerrendo aos
a^oi religiosos quasi toda a pbpulaeao desla cl-
dade e dos IngaTej prximos. O .uncurso f-ji tal
que obrigju a commisso a fazer expsito p?r
tre dias. fistiveram presentes S. Exc. Hvma. o
Sr. bispo de Slariaoria. todo o cabido, el*., grande
numero do sai-e.rd tes, a assembia an,v.tienl en.
eoeporada, o Sr. pre-iJute da provincia, alguns
d.putados gerae, sccitiano, ajudante i orden,
cWes das repartlrois puh'icas e demiis auto-
niadei. a g
l-so no Pkarol,.d- Juiz de Fra :
Na Campanha da Priaceza o &r. coronel $*!
der Hachad.).da Oliveir o sua sealyra liberta-
ram a seis escravjj, entre es quaes um alfaiate e
oa meslre d msica.
O cepilao J>io da Costa oares, fallecido no
termo de Campillo, detxofl libertos 13 de seus
es;ravos.
* No mesmo termo foram anda liberto?, tam-
bem em testamento, i i escravos, nicos que pos-
soia o lioado J iao evangelista dj Silveira.
AL.-. M.-. Progresso, estabelecida em C iropos,
litertou urna pardinha de 3 annos.
S PAULO.
O Diario d S. Paulo, de i de abril, decla-
reu-se autorisado para assegurar que o Sr. conse-
lhoiro Duarle de Azevedo nao candidato ya-
fa de senador resultante do fallec ment do Sr.
>- Maooel da Foaseea.
No dia 3 foi fuodada por muitos acadmicos
una associaco poltica detrominada Club Coiufi-
U-ional.
Appareceo o l* numero de.nm peridico po-
Jitico Iliterario, redimido por acad- micos, sob o ti-
tulo Tribuna Acadmica._
4Jb accionistas da As"3ocaca? Auxiliad),,a da
C iloniucao haviam approvado as respectivos es-
t .tatos e elegido a direcuria interina, que licou
cu postados Srs. : senador Souza Q-ieirot, pr,e-
lidente ;TJr. Antonio da S'lva Praio, vL-e-presi-
dtnte; e coroael llino E as Gustavo Galvo,
secretario.
Os acadmicos celebraram urna reuaiio em
qu i fra approvado um projecto de representacao
ao eorpo legislativo proposito do decreto de 11
de jaaeiro.
Na freguezia de Jacupirang, twrao de Igua-
p, fallecer GreRorio Ribeiro Rtmos com 107 an-
nos de dado, deixando 16 Albos, 87 aels e 98
BtdMffOs.
Em Pindaraouhangaba tallecer o cidido
Jos Mircondes Hornera d Mullo.
De Capivary oommunicaram ao Corteio Pau-
listono o feguinte :. ...
i Procedaodj o juizo de orphos, no dia 27 des-
te (mareo) e na-respecliva fazenda, avaliacao dos
btta deixados pelo deslincto Sr. Francisco Dias de
Toledo, ha pouco fallecido, e teodo elle, em testa-
arate, recommendado a liberlarao de 4 escravos,
escoHiea saa viuva a Exma. Sra. D. Mara Ursu -
lina Das de T.ledo aquella occasiao para curaprir
A risca, por coota de sua meagao, a vontade de
seu esposo, lavrando e entregan Jo perante o juiz
testemuohas as carias de alforria aos seas
ei-captivos Fortunato, rsula, Domingos R-
iNU
L-se do .4re?tne :
D. Mara Gomo Ribeiro, fazendelre, moradora
ao Satlo, por escriptura publica, com fetca' de
testamento, conferio liberdad a seus escravos de
nomes Josepha, Luiza, Thereza, Rita, Joaquina
Emiliana, Joanna. Ramiro, Manoel, Ignacia, Mara,
Placidiua, Francelina. Anna, Francijca, Jos, Gre-
forio. Pedro o Magdalenaj e alm drsto atoda os res-
Otlo neos herdeiros, assim como a Rosa, casada
tora Jos Marttns Rodrigues, a que nomeou tutor
xelador dos bensdo? ditos seus rerdoiros.
RIO DE JANEir.O
. No'.dia-lb* d correte devia prestar jura-
tDcalo e tomar powe da cargo de presidenta da
pnmeoa do Rio de Janeiro, o Exm. cooselheiro
iotiao do Nasciraento Silva.
As nricias eommercia^ da ultima data
Bealisaram-so pequeas traixacooas em cam-
bio obre Ldadfes a K> l/i, to 3/e Vi S/ d. pa-
Sobre Marsella .Antuerpia elTecwaram-se
peflaenas operacSe* a 371 r*. por franeo.
Kegociaram-sealgtu* kXes de,aporwe8 geraes
deli O/0 a 9g, 98 l/i, 98 j/ 0/0. a da do em-
pMioao nacional de 868 a 1:030*000 a di-
abeira
B As aceSee do gauoo do Brasil Jb'aej negocia-
Tendo tido despeosado, aseo pedido, de
exercer interinamente o cargo de chele de foliea"
o Dr. Carlos de Cerqueira Pinto, foi orbeedo pa-
ra, o substituir o juiz de direito da Cachoera Dr.
Ifoaeio Carlos Freir de Ca vallo.
Pot acto da presidencia da provincia, de 8
do correte, foi creada urna scelo especial de
estatistica, na secretaria da presidencia, sendo ao
meados : chefo, o Dr. Leorrel Rstellit FerOnritres
Netto ; Amando Gentil, offloial ; Aolonie Jo*e da
Sfra, escrlpturarlo.
S. Eama. Rvma.or.ar.cebispoagenio|i,pov
rtlezes de fevereiro rrfro ultimo"*, a 'quantia de
H:780*44-em favor de-S. Saotidade Pie IX.
cima-se no porto a corveta americana Po'st-
moulk.
Fallecea o capital, o pfoprtetarie Jacimbo
Alve de Sa.
Lemos no Jornal 4 Baha :
No dOmlng (18) teve-4gar e pac muniel-
pl a ioanguraco solemee at ypographlea aeso-
iacio.
t Un numeroso concurso de pessoas glas:
cha o recinto do selfo mmelpel, e i et(eJada do
Sr. Dr. vice-presidente da prviwei, que oao acei
tou a presidencia da sessio,. declarando qie ella
devia pertencer a nm typotraf lio, foi es*a aberta
pelo presidente da sociedade, eapiSr> J^ 0pw-
traoo FeroaBdesque ptorraneleu Mi disettrto aoa
logo festa.
Em seguida tomaram a pilavra divtMos ora-
dores felieltaBdo a assodacao, sendo o Sr. eom-
mendador Marjoe! Gsldino da A^sis por prte da
commwso dt assembfa prorinciai, o* Dr. Lalz
Alvares dos Santos por parte da assoeiacao bsne-
Heente de ueooseyre, o Df. Augusto AlwsGut-
maraes por parte do gremio htteraio, o Dr. Inoo-
ceoeio Marques de Araujo Gdes por parte da sO-
cledade Libertadora Setede Seterbro e o Sr. Ama-
ddr Alws de Miara por parte dos moote-pios dos
artistas e dos arflees; Rvd. padre meslre prega-
dor Imperial Fr. Francisco*da Nalividae Garnei-
ro da Caoba, o Sr. yieenie Ferreira de Sonza, e
os typograpbos Gailnarmino Alvares da Cota Do-
rea, Joaquun Cassiauo Hyppolito e Brailliao Jo*
Dias; terminando por orna alloeucao feita pe-
lo orador da associaco Ignacio Hermogeaes C-
juoiro, em qae agradeceu a eo ocurrencia que te-
ve a festa da inaugurar*) a as felicitarais por tal
moirvo dirigido Asseciaca Typographlca Ba-
hiane.
Depois de lavrado pelo seeretario o tarra-
da instaliacao, ofTerecoram ao Sr. vice-prejideote
'e as de mais pessoas-trae concorreram a festa
tima peana-de ouro par mserwerem seo*-'nemes
no livr das actas, o qdal sflU end4e''!jd) eal
velludo,
Bdralte feda a etrVmOMfai' Meott a nrtiWa do
ferpo de poHcia.
Teftrimtl sssim a rWft.'Jpwo-a-e ere;cHb
e forarrt eeotmdus os segnWio'>oioi :
Birtcrm.Jos Pirmhw- Cavolcailte, Jnajuim
Casstaio HVpWfio. GajlherrattiT.Arvar>3 da Co'S
DorBa; J'-s Oorte ParatihcH, AoguMo de O-
vHra Mendes, Ajaptto Ramo de 0!iv;ira e Li lis-
ro v de M-iilot
Cummistfo fitchlisafom.l
nes Csjudro, AlWrib Herlqhes
millo do Lellis Masson.
'Ocirnbfe sobPe LTwlfts
por 1.
A alfaudaga renden d 1 a "17' dV
o94:00HiO.
Shirarh para'P e^ak^bireo t'k 12, a shmea
ALAAS
Lomo no Diario das Ahjfas
Conatiando a reinar no Pitar as remv; e epi-
demia da tarjla, n5o sefldJ bOas as coodces
hygienicas da localidad?, onrorre i fez ver o
inspector da sao h publica e o Dr. Telesphrif o, cn-
carregaJo do tratamento dos indigentes daquella
villa, aos quaes SfExc. raaadou ovir e pedia in-
fornjicfles: conVibdo tomar medidas em prof da
saldbrraade publica da referida tilla^u Sr. presi-
dente da provincia recomroendou cmara muni
cipal. qae se reunisse e^recisam,Knte informasse
sobre'o estado das ras; pratas, dichos, eemlterio
Snmeira nedra do cdjflcjg. Ur_ lugy najardedal
iimingo 3 do corrente, offlciando no acto oExm.
e Rvm. Sr. vigario capitular, e servinMMtffBK i
nymphos os Srs. : conselheiro Jos Bento la Cu-
6* eFifueiredo, ouaao P[*ler*e a pntiacia
que aowrisou a organisacao da soeifdade ; Dr.
;JoJbj Jos Ferretra "fle Xgoidt, presidente da a ^
embla provincial ; Baro do Livrament ; com
'. iBadldaiV.r Jos da Silva Lovo, Aresi*iiie da Atsb
ci^e Commercial Henetlcente ; Dr. Joo Jo-
Piolo Jnior, dirfctf r geral 4a initrcci} panJlca;
Manuel Pereira deHollanda, prndente da.socie-
darte'4e Artistas Mechanicos ; Plorlano Corri de
Brito, pesidenre db Crab Poplaf ; veroardoFal-
to de Souza, presdPiite do Momo Pi Peroafffbu-
aatorteado o governo a
nretito de carris de ferro oa ciJaie
seus arrabaldes ; em nica disru
dr eMnn auoicipal de Cabrob.
A ordea Jlo dia para h >je : c,
antecedente e .primeira disctisio
S. J.57, ti 6i, 63, 6, 67,e8, 69, 70i
dme armo, e 89 doanno psssado ; segunda do d
n. 39, e terceira do de n. 31 desta anno.
LEU DG ARTES B OPOUBS^S. Exc o Sr
coiissllitiro presidite da | HadS resolvm a
plicaf" as qut< depalitad^B tCsoun
vincial, e qaaesquer ontras q Jfofcmlo
em benctkw do eoshMftreflHpardo a
operario desta cidade, i coaitrii'cao de um pala
ero, Joaq_uim Pereira Martfuw, atnroar
uoior, S ex-pracas do exajoht
em para o norte :
itlo-tenente Pedro Jo= Al.tose Joaqoim
ja, Antonio Pires do SHUAnmeiro Raymundo PerdigSo de OlKlnDr. Manoel
ho Carneiro de Mallos QMf^ Joo Lpiz
Ferro, J. M. Bernes, Antonio PeraSpRCost Lima
e 1 eecrava, Dr. Jo- Ribeiro dTSaotos Zamilh e
1 escravo, Joi Joaqttirn Sonto Castro, Claudino
spirito Santo. Dr. JoSo Cnrysoslomo
[aceitar, Gailberme Antonio de Souza,
no Cavalcanii de Albuquaraue, 8 ex
exercivo, l.oadete e 1 eeeravo a en
ceto parTj>ceu de artes e of
Bsmradt ferteocer A Soti
chanuatt Libtraa, s6b a>
no tSMb pubipdHio exp
quralal do coneglo doi orafjle, par o qne rece-
-be propoitaaja sala de suaa sessoe at at 3 he-
ras a tarde dia 99 do corrente. '
Secretaria da Santa Cas de Misericordia do Re
ile, 14 de marco de 1871. >-
Oescrvio,
Pedro BodruBBJt dkota
>drignes
Mise
itarcdmpetenaa do pr
Para esse fim rex-se a ae.]ui' "
marinha n. S4, nvjwa dejSai
na do Marqa'f ft*rvtf||
JoslorelB^MrTvf; defeflo
at He-
uadas
("iasasP
j M
o terreno de
bel canto da
anta I*.
o"3ssent medio
adi Hermogo'-
a* S'lfva.e Ca-
la* 3;fd.
coTrcdni
e qtnnt'ae?, propotrdo posturas cbnvehientS, e soH
citando, se fr preciso, o crdito necessario para
occorrer as despezas com a limpeza e asseio p-
blicos.
c A cmara preStou em 18 da marco as infojA
ni .--o \s deteminadas em consequencia das quaes
S. Exc. nao s6* conceden a abertura dj crditoj3,e
200*000 para a iimpeza das mas e praias, como
approvoo as posturas ltimamente organizadas, e
recommendou 6 do corre,te,. ao engedheiro s
cal da provincia, qtie levantasse a planta, orea-
ment e doscrlpeio de rjm novo cemitrl no lugar
Alto do Jos Manoel jio X O. da villa, visto ser o
actual pequeo, arruinado a sito no centro da
villa.
= De l a 15 dar crtente, a aliando de Mcelo
arrecadou 37:013*810.
= Anda lemos .fio jornal cima, citaio : .
Hontem (171 entrn em julgameuio no jaj\
David ^iPo da Cosfi Leite, acensado, pelo3 ri
mes previstos no | i dd artigo Kl e artigo 67
do cdigo penal. L^B uo p I
,i Tem por seu ajvogado o Sr. Dr. Jorge Dor-
nellas RTnefr"o Pesa.
Aloa do Dr. promotor publico, accasava co-
mo auxiliar da juflea publica o bachaH ajaga-
iliaes Basto, por gane dos, directores da Caixa
Commercial o que tlnham al jtaflo o libello, seu
dio o alditamento recebao pelo Dr. juiz municipal
preparador do processo. .
O Sr. Dr. juiz de direito, a. vista de urna pe-
tico do advogad* de David, ern qtfe pedia, a ex-
ciuso dos directores, assira o determinou pel Jan-
dameu^ de qe os directores se acpay4r arada
pendentes da.deeisao da retacar) pel recurso IB-
tenalo pelo Dr. pronWtor purrffcd.
. NSo seachaodo. nesnis rerrbtim'taocias o Sr.
Jao Dias ,e Ca-itro {fjRHrrle*, rtnpera pele
mesmo advegadd Magatties Basto, ptra acensar
como aux liar.no qne foi van bem mdrertde.
O advogado recorteu das despacho do Sr. Dr.
juiz de direito para a eWeo de dtrido, e ainda
sendo indeferido, vni por eavta teslemunlravel levar
a qnesto relaeSo de di sirle le.
Piodo o incidente princtpiou a fdoeeionar o
tribunal tetdo David mais nm vez ooofesiadu
qne falsGeara o desfalque para ocenlra^iu das
quantias sobtraWdas.
t At a hora em que entra aossa felha para o
prelo nie ahmos do rmiuido'dn tflrv
+mmm*im*mmmmmtfim......
BOFESSOI1A PUBLICA.Por portara da pre-
sidencia da paovincia, de 13 do correte, foi no-
meada D. JosephinaJjovia Belmira de Oliveir,
para reger iqiterinamante a cadeira de pnmeiras
ItttraS do curato da S de Olinda,
AUTORIDADE POLICIAL.Pur partaria da pre-
sidencia da prvrd*ia, de 15 do corteo*, fui exo-
nerado Jos Aotonio Pestaa, do carg-iioa delega-
do do termo de Lwberro.
PRESIDENTE DO CE.vR -Cartas di edrte
ditem adiarse ndrfieado prosideoWda provincia
do Cesta, o' Bxm. Sr. Dr. Joarjorm Gidclvs
Lima, depntado nnssa assemblea prbvfccts.
TRIJIOS URBANOS DE'OLRDA.-A's 10 horas-
damariha de ?9 do correte dee ter logar, na
estar;.) da ra da Aurora, a reunio dos ac:ioois
tas-desta empreza, para se proceder leiturado
reTatorfo do semestre Ando, de accordo coai art-
13 dos estatutos.
: JANTAR POLITICO.Consta-nos que o* Srs.
membros da aemb! legislativa provincial vao
olTerecer um jaatar ao Exm. 5r. cooaellieiro Diego
Ve!lio Cavalcanti de Albuqurque, presidente desta
provincia, no da 24 do correte, no segundo an-
dar do.sobrado onle funcciona a mesma assem-
Dla, pelas 6 horas (U tarde.
Com es i a festa tsein em vista os Srs. daputados
dar S. Etc. urna prova aetema do alio apreco
em que o lea), e manifeslar-l!i igmlraente reuo-
uliecimenlo pela a'.eJ^ocia o iel oom qne tem
administrado a provincia. trV
DI.VH8IBO.-0 vapor Msearo di Sui trtnte
as eguliltas duaotia para s 3r?. : '<+
Pedro :Mifcr '-. 3O:0OOKMt)
lo*d1Mgjs de Soor i *d000
A lyvernntAC. ftQaOM
Afh%4. tMfm
Joao ik C-i'M.i'i WHKW
Jos Antonio Pinto 310|000
Para o norte trouteestevapor :
Cr OOIOOO
Vlaranho 4:360W8
Pa-ri oh hti4e IflMtrtOO
TilK.iTiV) SANTO AATp.Vip.-f^tlWa erTeatlva-
tneme ant-rWrftisnY nmtrtnKtb infla14i pri-
meira a opera bofTi em 3 actos ^'irYf JJhusr.
A companiiA esfoffin^ por bewmwr esse
primor do maestro. Herv, e agradaram Bral-
apni os k ejiWjv rjeY iW que dhre res
P tfecdraplCT cenc6,5r)irrmor i miM
scene, qur r^iitivameirt ao .tripa!ri i dos artista
piftt lr8 4fi43 pA'derro'ntlWn'Vl %km, dorreu *d-
IveffierHj'bel. "ww-c-
. -O Sr. Majri|, que supprio e Sr.Marcbaod, Irj-
trpreton iwiras mal o papel do Dr.v attsto, e em
maiaJ
10 PUBLICO.-O|ria do dia 18 do
Josfjtnrentino de Sduza, preto, Parnamboco,
30 anno, solteiro, Boa-Ykia ; inberealos palmo-
adres. w
.AmeUa^fanrher, branca, Franca, 23 anno, ol-
teira, Santo Aotonio ; bronchite i-apillar.
JJomipg'S Jos da Amorim. braneo,Portofial. 37
D,'eatod- ecife;bep.UU.
njMiOtCOES A PEDIDO.
sraeis in Perttimbuco
Asinus, oes oder non'
Sind atso dio braveo Teutons 1 11
Was sind Joseph und Compagnons
Anlwon : Ceschftltene Jochons.
Meibod's fern von Rnobluchweiler
Da giebls'e vandaliscne Keller,.
Berliren Sie Teitseti, i'il us Walt
Denn wir vorstehen Blx frrrancais.
GtltMANICCS.
COMMERCIC.
THE ALLUNCE BRITISH & FOREIGN.
Life and Fire Assorance Company estabelecida
em mi. Capital t 5,000,000
Os agentes desta companhia tomam seguros
contra rogo sobre predios, gneros e fazendas e
pag.m aqui preiuizos devidamente provados.
Rabe Schmettan A C
Corpo Santo n. lo.
fQA DO RECIFE 20 DE ABRIL
DE 1871.
AS 3 1/2 HOBAS DA TABDI.
Cotaces officiaes.
Vlgorto de Pernambueo 1* sorlc303 rs. por kilo
;iuabio sobre Londres 90 d/v3 1|4 d. por
. UCOO (hontem).
I Cambio sobre Portugal 90 d|v 112 ,0 de pre-
mio (hontemj.
H: G. Stepple.
Prasidenje.
P. J. Pinto,
Seeretario.
Santa'Casa de Misericordia
do Reoife.
Pela secretaria da santa csa de Mlserieordia do
Recife sao convidados, ddordem da Illma. junta,
os prenle* das orphaas em seguida declarados,
para que venham requerer a sua sabida do eelle-
gio, vis qne pelo respectivo regula meato nao
devem mal all continuar por terem completado
aidade d 21 iooi.
Isabel da Luz.
Mara Leocadia da Conceicao, filha de Leocadia
Mara da CoMifao.
Sophia Maria da Conceicao.
Felismrna Galdina Soares, lilha de Josepha"Ma-
ra da Conceicao Pinheiro.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
tife, 17 de marco de 1871.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
jlgumas secnaj a sp yoz:di bitfuttff. fioje
corrigida,, fez se oovir com mnitl'Mpressai.
O Sr. HurBaid, festejado artista1 qtiB tantrj-tem
agrada.da.,10 publico, fbi' sublime no sen papel de
valentlm, irmao de M^fgaHda; ihterpreru-o com
toda a intelligencia,
A Sra. Poncelet can'fo bem, como sempre. Foi
excellente Mephisto, e esteve radiante do gra^t.
A Sra. Poppe excedu 4 espectativa no seu diffl-
cilimo papel de Margarida. Cantn com muita
graca- e arte, e enfeitijl aten do Dr. Fausto,
quasi toda a pjai% qne s rmmoseou com grande
numero de lindos tamalhetes e applausos sin-
cero--.
A Sra. Zella sahlo:se Dem rejnlarmenlfl do sen
pequeo, mu mimoso papel de Fritz, o discpulo
traquinas.do Dr. Fausto..
Em urna palavri t'odds os artistas mostraram
que tinh.m feito cstudo de sus partes, qae as li
oham tfomprehendido, e que se esforcaram por
bem de'empenha-las, no que foram felizes, ab"
ponto, de satisraz?rerh publico e angariar-lha ap-
puusns..
As decoracSes scencas, como j dissemo?, fo-
ram tbigniflcas em relacao ao theatrinho, e mere-
cem especial mfinco o jardim de Verguss-mein-
wdftr, coja illminacao insiaftanea causu' broa
rata impressao, e o.pajicio, do diabo, onde bam
rgida? estalaeiir.'3 e usialaguv.tes, representando
os compartimentos d urna, vasta grua, apren-
taram um singular aspeao, fi i a influencia de
fogds cambiantes. %,
No Um do espectculo, depois da companhia,
que-reeebeu anfsbnos e ontfiu3iasicos applausos,
09 espectadores prodgilisaram palmas ao Sr. Cha-
pelin, scenographo do theatr.
O Sr.-Popje fez prodigios jlrcrlo daejrcBBs-
tra, e o sen bello talento ainda nessa ocqasio re-
valou-se esplendente. p>racte nadi rae esapou,
porque ao mesrh'o lempo tfoe attendla a todas as
figuras da orenestra, erle diriga as entradas dos
artistas e re'gnlava todo o movimcnto mnsical 4
scena.
A opera Lepetit Faast ama excedente parodia
do Fausto de Go ud, nj* dual o genio do ma-stro
lerv mostrea as suas lirfgranas e sabtil*|a pKaa-
Ita trechos nesa"1)pera reahnante Helos. o
primeiro acto sobresahem o coro guerrelro de Va
leotim e des soldados; tyroleza cantad por
MafgatWa ; o dneto de Fnsto e Margarwa ; o
rond de Mephisto e o coro nial.
Ro segundo acto sao salientes : A fibrila da
pulga, cantada por Mpotete ; es eorjplet* entoa-
dos por Msfgarlda ; o romanee das qnatro e*ta-
coss, de Mephisto; o lindo Boeto de Fattslo e Mar-
ga rida ; e o concertante da pennltima scena. Ni
terceiro ac o sao notareis : a ball Margarida ; o teroext Faasto, M.rgarida e Va-
leniim ; a a-riera fe Mfiislo no iaferao 0 os coro*
a oite dd1 Wrtg^JM^ri. .
FATALDA)Er-.Hootm, pelas |.e rusia horas,
da tardo, qg^odo descia o trera d Olmoa. aoal-
roou este com nm carro fnebre qae conduzia um
cerno ao cemiteno ; re-altando deste choque s
mente o completo oespejcmento do carra^a-
hiodo bilieiro,* )r|o. e eavalloi ao r<<, seto sofle-
{on
ALFANDEGA
o do dia 1 19. -.
do dia 20.....
SANTA GASA DE MISERICORDIA DO
RECIFE,
A Olma, junta administrativa da Santa casa d>
ilisencurdia do Recife manda fazer publico que
oa sala de auas sessSes ,no dia 20 de abril' pe-
as 3 horas da tarde, tem de ser arrematadas a
|uem mais vantagens offerecer pelo lempo de nm
i tres auaos, as rendas dos predios em seguida
ieclarados:
ES!ABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra da Cruz.
Sobrado de dous andares .e loja n. 11 1:200*000
Ra do Bom Frm (Olinda)
Casa terrea n. 11 com obrigacao de
afzer concertos....... 96*000
Ra da Gloria.
Casa terrea o. 23........190*000
PATRIMONIO DOS ORPHOS.
Ra de S. Jorge (outr'ora Pilar)
dem dem n. 99................... 365*000
Os pretendentes deverao apreaeatar ao acto da
orrematacao as suas flaneas, oa com pareceris
acempanhadoa dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re
tife, 27 de Janeiro de 1871.
O escrivao,
________________Pedro Rodrigues de Sonta.
Delegada de polica do termo de Cabo 14
. de abril de 1871.
Pelo subdelegado do t* districlo deste termo foi
remetiil i por suspeita de ter furiad um cavallo
castanho, castrado, com ama estrella na testa, p
diroitu calcado : quexi sejulgar cora direito ao
mesmo, apresente-se nesta delegacia no praso de
30 das da data deste com documentos, que ser-
Ihe-ha entregue,
O delegado supplente,
Luiz Francisco de P. C. de A. Lacerdi.
segu por estes-fifeil mifi M? S^Jio GrMt :
a tratar com QmHiM^m$H tfie rna do
Vigario n. 26, andar.
Pffif UTO:
devora seguir com penca demora o brifoo porta-
gtm Triumpho : para alpuma Carpa que Ibe falu
> passageiros, traia-se rom Stares Primos, rna
do Vigirio n, |7. ______'__________
COMPAJHIA. i'trlNAAlUCAJSA

%Tcfi;c5o eoaXeira por
Macei, eocalas, Penedo e Aracaja
.i O vapor naoioaat Giptt
.^X^-t commandaate Maeedo, te*
jtuiri para os porte aciata no
dia 29 do corrente as cinco-
horas da tarde.
SfW
Recebe carga at o dia 28, eacamoMatdas, pat-
sageiros e diabeiro a frete al s 2 hora da tar-
de do da da sahida : no escriptorio do Porta do
Mattos n. 12. >.
llha de 8. Miguel
F' esperado do* tsrados Unidos o nuttUl.UUare
prompi'parte'doMu eartegumSt? tf o resto
que lie fliu e ps-agelro trata-so 'cari fes seos
consignatarios JoSo do Reg Lima A FtHto 3' roa
do Apollo a. 4.
puno a. a.________________^ .. tf
bio de mm
j
E' esperada dos Acaras por encapote da a
barca portugueza Amizade, e deniora-sa BMe
porto apenas nm da ; recebe passageiros jianras
quaes tem bellos c xnmodos: a tratar con) os tn*
consignatarios J ao do Reg Lama A Filho, rna
do Apollo n. '. _-(.
i50:U5#S38
16:196*748
466:342*286
9loTaie rdlBroee entrados oy>m fazendas
-tota genetos 20
/rame sahida ta fatenJas 72
lUMWtW
20
586'
du a 186*. as drj Commercial a 15*300 de pro
Oa, at da,eMpltada Boca a 58* dito, e as da
wpaalria do G>uvw de Ferro de S. Christovao..,
ir* ,Rernmbaco,; a btfe portu
11; e a 14, a barca ioglua Bar-
~*}'
MMjIL.
PEBKABUOO.
'-------------------
REVISTA DIARIA.
ASSEMBLE'A PROtI.^CfL -N sessio de hon-
tem a assembla approvou em primeira dscusaio ,
o projeeto n. W deste aono que manda pagar ao l">iro' 1ue
profssor de deseaho do gymnasio os rtena los Qondo me
i-into. ** im,b Qm km. w... L. uv^a no sou,rei lectivo pisto, qae Iba ac.enva
coa# teadeira 4acaraAda para qu pa|aye.^^
UaWBiA -A.qne Uaeha teadt a 4W. *
correipoaSente o tempo m gue esteve fra do
exercicfo, por ter sido strp.irimida a toa Mwt
regelirju em primeira discossao o de n. 1
^2h-7^ **,*w,?.da 1^^
viso AjL,
mesmo no-uviP, Ucha olhos yaca
im de* ^wS^.*,Wrodeacia,?c b^
devfa ter ouvido o aviso do. lanar,*
. Degearregam rnje 21 de sbrit.
Patacho aaaehcfao IPj. i. indi eas taboado
larca franceziJpltere pe/!ences de dragas.
m ,it\a}flz-laniAnldoanes- e carfo.
-" norueguehso-'J^ora anos de ferro.
.liaUa-Poj/t-laiado.
rea WglezaJfrnaie Gf*ycarvo de pe'dra.
Escuna inglezastnieneniachinismo.
Despackos heixportftco no dia 19 de
abril.
No brlgne portuguet Triumpho para o Porto
earregaram : Araujo Campos 4 C. 1 barril com
85^ litros de aguardette : Biliar Ollveira C. 30
saccas com 3,W3 k'os de algodjo ; Soarps Primos
VGb saceos, eom '10.000 kilos de assucar mascava-
dS e 10 ditos com 7.500 ditoi ddito bronco.
Na barca ingleza tyilliam .tyilson, para Li
verpoe! earfegaram : Rabo Sehamettau A C. 204
seeas eom 15,386 kilos de algodSo.
No patacbo francez Berthe Jeanne, para o
Rio da Prata carregaram : a viuva de Jos Anto-
nio fastos 150 barricas om 17,458 kilos de asu
car branco ; P. M. Maury 50"mrricjs cora 3.881
Ifilos de assucar mascavann e 100 ditas com 14,696
dftos de dito brinco.
No patacho holradez lesusters, para o Rio
da Prata earregaram : Amorim IrmSos A C. 175
barricas cora 19,284 kilos de assucar braaco.
No briguo portngaez Relmpago, para Lis
boa carregaram : Joaqun: Jos Gonealvds Bellrao
5ft saecos eom 3,730 kilos de assucar mascavado ;
C^rvalho & Nogueira'fO saceos com 75,000kos
de assucar branco e-300 ditos com 22,500 ditos de
dito mascavado.
Na barca pjrtogoeza Vencedora, para o Por-
to carregaram : Soares Primos 300 saceos com
22,300 kilos de assucar mascavado.
No brigoe noru?goeneo Flora, para New-
York crrgaTarn : HnriqaB Forster & C, 2,500
saceos com 187,300 kilos de assucar mascavado.
. No origue irigiez Mercadie, para New York
carregaram : Heoriqne Fostcr & C. 3,600 saceos
com 375,000 kilos de assucar mascavado.
No rugar norte-allemse JV. Struve, para o
Rio de Prata carregaram : Pereira Carneiro & C.
250 harneas cora 28,772 kilos de assucar branco
e 15 ditas cora 17,844 ditos de dito mascavado.
lECESEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GERAES DE PERNAMBUCO
^andlmento
Ideaa do
-
do da I a 19.
da 20. .
30-.648W37
5:439*872
35:488*609
i
iln !
MOVIMENTO DO PORTO.
-u
io
-C<.vMA>rf-
- mil
W^ *vWetj
iawp.
anno passa
vente da re
voq eot
aiaBv
seminario"
respdbTe,
uiornao'
plmeoli
querinTtrtono'
0. J3 '
endo
elevando os vencimentoi
rticio da 1nstrucc|o publica ;
Ha 'o den. 1? deste anuo, ma..
i conlos de res iviait* f
ri lustentacao de estodan-
fda. o de n. 31 dedo anno,
,rS 'de divarje* ere Utos snp-
dispemado o
... MeVo Reg ; tb
iteapoo,,cWr!o nm disi
de JdBraj ds Cwrceldo, da tr[W .
tfipio ti Coala *f*S pfivnegWJjr
atuaftito da irapeHal bapeito da Batan* r
corre ao dia 28
" PASSAGllROAjfllds td^lWtJMMMCrii
nkoHttlU 1' ***!" -L MiIb *e fitV?.
AlMnodriat Harte do Esptrtw Santd, teMMe
Jos Caetano de S>uza C mtmr*,Lak*M*H-x
iuAqotm Franeiao do Espirno Smto, Data W
Patale Decncrmo, Panza Ontaaerje, Cota
al! LtDgaoee Fraaciseoj.Cvatln Aaoc.,-
Guiseppe e 1 filho, Jo<6 iqdqoiM. Uwm
Miguel de Lyra, Jos Ribeiro Dantas Jnior,
Fejix de Moura,
JVaofo enlraiot no dia 20.
Rio de Jaaeiro a portos miermedies 4 diss e 12
horas, vapor nacional Cruzeiro iv 6iu de 1119
toneladas, commaadante Joaquim de Patria Gue-
es AJoeJorado, equipagem 61. carga varios ge-
. aeroi; Antonio Luiz de O Azevedo k C
Affiaj. 10 hias, bngoe inglez Navn, de 249
taitolada?, capitao Peasiat, eqnipageo 10, car-
ffetWfasar e aigodao ; Jvbaston Per & C.
' #eceber rdtns e segOM para otaati.
8 dias, brigae braideiro Infeliz, de 264
ladas, eapitao Antonio dos Santos Pereira,
ipagara 9, carga 2826 quiataes hespaPbofs
carne ; i Amorim bwo A C.
Navios taidos no mesmo dia.
Bafia Brigue dmaraarquez Awanda, capilio A.
Pili, carga varioe, geaerai.
Por t > barca portugueza Saphfra, capitao Jos
Francisco da Cuok. carga astucar omos ge-
Wyerpool Barca poJMojaeoie Valkyrin, capilao
fwiUari,^ ,
ibu Hale baMlairo ove* Arthur, capnao
Jaanim Mariano de.Sooza cargi vanotigeaei
lnWW^i
-
BECUtl
---------f--------pr
. w
H
ffeaSnio J laqalm
ar i nlla de ViaowL,
m jure
L Pela recebederia^rertdai^Wternae refaes
ht pobde, qti#e aMo tarea o-no de abril pro
*kQ Para a audiencia do Sr. Dr. jnit municipal
da 2 vara no dia id do carrete, foi transferida a
praca por .venda da casa n. 4 da travessa dos Mar-
tyrios, requerimento de D. Mara llolrigues Fnr-
reir Fqntes, inventariante dos bens daixados por
fallecimeato de Joa> Rvanglista do Nascimsnto,
enj) e-cripto adiase em pxler do portelro do
juizo:
Correfo geral,
Relagao das carias registradas, procedeaiet
do sol e norte do imperio, existentes na
repartirao do correio ero 18 de abril de
Antonio Bap'sla Figueira, Aotonio Rufino Al-
ve, Elysio de Mello Albudoerquo, Jos Jcronyioo
de Albuquerquo Maranhao, Manoel Joaquim da
Silva Brasileiro, Manoel Soares Fortuna, Simpli-
cio Fortnalo Ferreira, S.'nbriaha Maria da Con-
ceicao Costa.
O ebearregado do registro,
- Manoel dos Pasaos Miranda.
crreles de
de abril de
IrliHlnistraco ros
l'crnambnco tf
1891.
Mala pelo vapor Cruzeiro do &ul da companhia
x bratileira.
A correspondencia que tem de ser expedida boje
(21) pelo vapor cima mencionado para os portos
do norte, ser recebida pola maneira segrale :
Macos de jornaes, impressos de qualquer natu-
reza e cartas a registrar at 2 horas da tarde,
cartas ordinarias al 3 horas, e estas al 3 112
pagando porte duplo.
0 administrador.
Atfonso do Reg Baos.
THATRO
O brigue portoguez Soberano, capHIo BugfpO-
g, vil sabir com brevidade por ter a maior Oar-,
te da carga engajada ; para o resto qne Ibe falta,
trata se-cpm ot eea-ignno8 E. R. Raeello A C.
ra do Goramereio n. M.-
Lisboa e Porto
Devera seguir eom ponca demora a imna por
tugueza Vencedora : para alguma ot'fa qne lb>
falta e pwsageiros traia-se eom Soares Primdt,
ra do Vigario n. 17._________
> MARANHAO
_ A barca portugn* za Josephina, capitao JoaqtMtn
de Sonta Amellas Jnior, segu no ota 20 do Br-
rente, ainda recele carga s Irete: a tratar ~ otan
Miguel Jas Alves, ra da Cruz n. 19.
BABIA

Pretende seguir era poneos dias o brifoe italia-
no Peale, c por uso qoem qnizor embarcar generis
a frete barato, dinja-se ao consignatario iiqTritj
Jos Goncalvee BelirSo. rus do Onamereto n.;17.
Lboa e'Porto
Para esses portos segu com ruqita brevidafl* c
brigue portuguez Relmpago. Recebe aDa^' al-
guma earg a frete corntriodo e pa>sageirf>l(evtra-
a-se com os conslgoatarios T. d'AquIoo loSBCa
A C suceessores, da rea do Vigario n. 10.
LEILOES.

do
i mo
estabeleciruonto do Bnado Sr, Julio
Gorgean.
O agente Pontual, competenlesaente autorisado.
vender o cstabelecimenio acnm, lito oo bateo
do Ciume (eutrada pela ra da Florentina), notan
io-se que entre diversos movis que nelle enslea.
torna se racommendavel nm importante bilhar a>
Jacaranda eom lodos os seus pertences
Hoje
No mesmo estabeteeimento sito ao becco do Cin-
me, s 11 horas.
LEILO
SOB A DIRECCaO DE
W (REPERTORIO DE OFFEMBAH)
Os espectculos (erSo lugar lia
varlavelnieute
Te reas,
lulo tas
labbados,
Donlagos
' 'i y *'
AVISOS MARITIM
8:
COMPAISHIA PERNAMBCAfA
DE
Navegando costara por tjxtpor,
Mamanguape.
0 vaper Corurtpe, eom-
mandante Silva, seguir
para o porto aohna no
da 28 de crreme a S
horas la tarde.
Recebe carga, encom-
mendas, passageiros e di-
abeiro a frete : no escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 12.
tJafAU MiliT"
DB I
Paquetes a Vapor
S*
Dos portos donorte esperath
at o ata 28 do corrente, o vapor
Sania Crnz, eomroaodante G.
Wadington, o qual depois da de-
__ Mor* efo eostome seguir* para os
prlos do sal.
Desde J waatMtt-se pasiagelros e engaja-se *
carga qne o vapor poder eoadnHr, a qnl devora
ser embarrada no ola do son chutada, eneom-
nendas e dmMlra-a frete at as fl Hora Aa tardf
de so* (anida.
Nao se reoebem oorao acenenaas aento ob-
j setos de peqaooo alar, epiio excedam a 2
arrobas de peso ou oitopalmos cubieoe de rtfedi-
cio. Tdto qae posadr nortee limite dotara ser
embarcado Oomocarg,
Previne-se aos senhoTa pateafelros qn as
passagow 0 se roenada na ayeact, ra da Cruz
n. 57, primeiro andar, escuniwa MtOatoLdlt de
Otiverra.AiOvodo A a ^
DE
Urna armacao, 1 carteira, alguns movdis,
roupa do uso, loug.a, parcellin, hrin-
qoedos, porla-cigarro?, vinbo, agoir-
dente, vinagre e ooiros objcctos existo-
tes na loja do aado F. Dabarry
Segunda feira 2 i do correle
s 10 horas
Por intervencao do agente Pinto, na raV da fn-
peratriz n 8.

de kruca, porcellana, figuras, boBoo,
briaqoedos, jogos, porta-cigarros, goar-
dente de cana engarrafada, vioho Imd-
co, vinagre e outros. irtigos.
Urna aiimcSoenvidracada, balcSo, 1 cartei-
ra, 4 sof, 2 mesas, t cadeiras e outros
bj^ctos
6E0NDA-FEIRA 24 DO CORRE.NTB
Por iot-rvencio do agente Pinto.
Na loja da roa da Imperatrlz n. 8, do falftcidc
F. Dobarry.
Prfndptar s 10 toras.
AVISOS fltifEBS05^_
AO PUBLICO
No Diarto te Penwmbuc de r de *fl mt
correte aano, l-se na Revista Dtaria o seffavo-
te
i tlUWUADK. Eat dita do benita* Ir.
Jos de AlbqftwrdOt Mes Loyola f D. Mlntaa
Adelaide Loyola Fragoso,Mrdlro.'AMM 4o
prrltn enana Freir Paarata, primeira asfoetrdD
talo ignicio Bento de Levla, doran arta de
lioerdade ao escravo Lo, fea parto que 4feae ati-
be como aeraeca do casal de sua mal, nar qnantia
de 1:3I>W00.
Eatretato o meneionad OMravo oae ord propia-
dade do finado lgoac Bento de Loyola o *e-
xon herdeiros alm do libertador, mka wmta at
hoje o mesmo escravo iuveotanada, estando
illas byaoiheeada ao Em. Ir. Baria da y tra-
monto peto ten finada >Sr., ooqnp eoMta da nata
fscrirjtora lavrada aasatoiat de tafeaiNao AlaeMa,
parece fea poder o lAertador Bgorar o ptrrdan
tropicamaqte sem iocorrer no orlan arerAsto no
art. 2d4 da wntfo penal; visto oMcat daaaie
tierdUres o o ExtOi Sr. Bario oo AtiaktwH aio
prestara m a soaaoqraieaeocla t pretefeiMa dJtaar-
uSita.
Quer o IMdrador inferir ti vaagaau* m>-
pdrfc aaoea todo oraow^ropriei ilhetei? Uaorlo o'MU Ja
tte qdo wk iota aesatandUlr qrtaMO *#t a
ofdrhampartid do pierdo M,
for^mkfi ascravn Loie. tOo tddaiaf Maja,
m fudit* kWMom alo aeatlWW un
->-



m*
m4 .ro ~*i** a4P. -. x^t^ .
no de Peniantfmco Sella eira"WiQfclAikiP:dei"11l1
___........ _____ OAJtS
Ja com cabos de faia, sendo os nwcoaos de ac muito hora, propries para carpinas
"afeeabas: saae-se i ra Non n. *t.
(aslra^^mericanaf
f^rasos e assentos de pallioha: i coa Nova, armazem o. M.
Pregns americaa
Taxas americanas
cabera redonda do 5/8 de comprimento, proprias para tamanqueiros, oa oulro qualquer
a*W, com loqne da ferrug^m. a 80 rs. o maco de me a libra, oo 8 a caita com 180
arajrjrs: ama Nova, armazem n. \i.
stVELOCIPEDES
lda, proprioB para botaam, a 03 cada ura. de graca, mandando-os vir
fBOJ cala, m: tendesa ra "Nova, armazem n. II.
{ampos de pao para segurar roupa
sendo de madera, proprios pa a prender a roopa qujse bota a seccar em cordas, a
2.40 r>i a duzia oa t* a caiw com 36 duaias. B' dar, oio vender: roa Nova
PIRA EttEXHO
am racebpdor e conductor de bsffo da moenda, levando por si o bagaco oa distancia
que se quizar, economizado o tiabalho de duas pessoas. E* tal vez o tnico qoe existe
aesta provinca : ende-#e muito barato, roa N"va n. U. '
Custodio. Jos Alves GQjmarlBS.
tocip kw-uaib, 4a tm commeicjal _
maraes Retela idala j*fa previo
i queso ioJerMir pos. qyp bbU fflW'
venda a diaeo4o(&o da misma firow^,-
trart ed gtfon ti rospeetiva Itq
tendo que nSo ba letras petas qoee
a Arma responsavel, e aera
as pretende firmar dorante a
lucio e liquidacao.
Custodia fos Alves Guimares.'
Na prca da taiendencia a. S se
lastro sobre penhores de oaro, prata e
reeioaas, mj* qual for aquantia; na
i riseexatpm tende eajectos da oAM
i i
gremio
desembarazado
quem.
& M A Ni roa do Corredor
iiixxi pre^iMj de urna para
ma caaa da <_nts pessoas.
iarla e
i,
Alaga-se a padaria no iargo da Taraarineira n.
itatffi
I*-cofi !de*' PMteaaw, propria, Rara, qualquer
rmciphita j be*'bo.W con, d*a*aa ar-
fara de troci tratar oo mewsor eorrar,
ba no lar^e.da escadtalia da alfandeg* o 3.
o.
da.
Cempathia e seguros fflwiliiiws
_!I! J 1 i t <
ifualmente se faz toda, qnalauer
meada, e todo qnalquer
> aiesma arte
Roga-se ailan. Sr. Ignacio V.eir
crivao na cidade de Nazareth deaU
favor de vir a. roa do Imperador n.
aqnelle negocio que V. S. se compro _
sar, pela tercew chamada deste jemal,
de dezembro prximo passado, e depois
oeiro, passou a tevereiro e abril, e nada
4 Mello,
wincr
^r^
em m
par ja-
cumprio,
e por este motivo de novo chamado para dito
flm ; pois V. S. sedeve lembrar rae esto negocio
de mais de oito annos, e quando o senhor mo
tth o se aehava no estudo nesia cidae.
4 f.Rt\l)E
Ao 5000 c-ovados
Alpacas Lavradas.
\:paas de c'ps lavradas fiuas pelo di-
auna preco d 560 e 800 rs. o covado.
56-4 Vista.
Cambraia do crs moito fina a 240 rs,
xmdo
Chales de merino lisos pelo barato pre-
eo de 2:> .00 cada um. E' de graca 1
Cimbraias transparentes com am pe-
qasno defeilo a t300 a peca.
Ditas sem dfeilo a 24, 25500,. 30 e
3J50O.
Ditas tapadas a H e 3^500 a pecl.
Oita tapada moito fina a 55 a peca.
ttadapolao fino a 45, 45500, 44800 e
W"*00 a peca.
Oito dito l.rgo a 03 a peca.
i>ito fr^acez moito fino a Oi}500 a pe?a.
tl?odao bom a 45003 a poca.
Dito largo com quatro palmos a 45800
a peca.
Lencos de cambraia de linho finos a
55?K)0 a duzia.
C'asimiras de cr>res muito finas.
lrim branco e de cor, camisas para ho-
meju, todo por menos que em ootra qnal-
quer parte.
o covado.
rs. o covado.
Chitas de cores a 480 rs.
Ditas finas a 200 e 240
lindos padres.
Ditas rlscadinhoi a 160 rs. o covado.
Ditas escuras a 200 rs. o covado, cores
Oas.
Brim pardo trancado a 503 rs. a vara.
Dito de cores trancado pelo barato.pre
co de 400 rs. o covado.
Alpacas lavradas a 440 rs. o covado
Casimira escura c.m doas larguras a 2-5
o covado.
Cb i tas finas para cubera a 240 rs. o co-
vado.
Uncos com larri de cor a 15400 rs. a
duzia.
Las com listas de seda a 500 rs. o co-
vado.
Gambaias Victorias muito baratas.
Lencos brancos de todas as qoalidades.
Chapeos de sol de seda a 85 e 9500O.
R upa feita para homem de todas as qca
lidades. .
* Assim como muitas outras fajeadas pro'
para senhora
GASA DA FORTUNA
RA 1* DE MABCO QIirORA DO
CRESPON'W-
los 20rfH)0^0()O.
O abaixo aifigmdk) um sempre exposto ven-
da osfeiiaertxlheMs do Rio do ianeiro, pagando
promptamento, como otlama, qnalqaer premio.
MECOS.
Inteiro 24^000.
Meio J009.
Quarto 64000.
Manoel Martios Fiaza.
^ seus eU-
o corroior
!sm"eompanh!a : para
larquez de Oiinda n. 34.
A direccio de
jtntos art. 19, vi
Mieedo cinco i
uratar i roa do
illli
U Dt Goilherma-Naegeli, medico
I llit*. continua a dar contottas no sea
rio, no caes da Companhia PernambuA-
na, ag horas acosuunadas.
I
VAPOR PACIFICO
Novo e qualificado em Lloyds de primeira
classe (A. 1.)
US & HTT
ftMUfl
AMA.
Precia-se d'uraa ama paraeoziohar e comprar,
para urna familia de duas pestoas : a tratar na
na Nnvn de S. Rfc*, O. 8R.
mmm~9mm m wmmmmu
ADVOGADO
Dr. Joaqotm Correa iw Awawo
67-^-Rua do Imperador67
um*mm
Advagacia.
O bacharel Ernesto Alvim da Silva ad
K vogj no crime, .civel e commercio na
m villa do Passo de Gmaragibe.
ni npnii mmmm
i Til A *rD*aos ^'re?* 8Drad -
j\ II A precisa-je de nma ama que cozi#
*."Ax bem, for on escrava,
condocta," paga-se bem.
tr&fa do Coffimrcio14
Este vapor da reboque, com torca para qnalqaer servico dentro e /ora do porto,
isla prompto a qnalquer hon para o reboque de nav'oa entrados o sabidos e paca
Jir a naufragios, ot a outrbs qoaesqoer sinfsrros martimos.
Os precos do servico do reboqne sera.) sempre mdicos e razoaveis, e podera
ser previamente combjftados no scriptorio dos'afentes, caso qne assim o julguem con-
veniente.
tendo boa
v Solicitador
'-tfale Lkinio da Costa Camotllo costaa a
exercer.soa proflssao nos auditorios desia provin-
cia, raidfado ru Awaia n. 3, e tem eeri#tO'
rto a rtn do Imperador ti. 3ft. _______
-i#recite>*.Bi efixeiro que tocha pratica
re laieroa eqfle flatler de stm ecudueta : bo
pateo da Ribetrt B.. 10. ___________
pnas para sennora e meninos, qoe sena
enfadonbo mencionar.
Convidamos a todas-as pessoas qoe tiverem de comprar fazendas a ditigirem-
* .i ra* Daqd-4d Ca-xias n. 82, para se certificarem da baratesa e qoalidades das
fa/.endas. que cima mencionamos.
Feitor.
Precua-se de ama paasaa que teoba habilita-
>> para feilor de eogenho, prelere-se portagntz:
a, tntar na ra de Santa Hita n. 83. ________
OfTerece-se nma mulher de boa conducta pa-
ra aervigo de casa de homem soltoiro : ra da
Ga u s3, 3o andar.
Attenpao.
Grande sonim ni.i de espirito e sal, no
zeo de Manoel Barbosa qoem quizer saber onde
, procure a casa- que lera um stijeito com os
brac is abertos na porta
getiseo I

Precisa-se de ara eaixetro de 12 a H annos com
alguma pratica de molbados, que queira arru-
marse em urna boa casa na cidade da victoria,
preferiodo-se portugaez : a tratar na na do Li-
vra ment n. 38. Balisa.
Precisa-se de um cozinheiro ou conubeira,
livre ou escravo, para casa de familia : na ra
arma- do Progreiso (Soledade) n. 7.
Precisa-se da
gritando: ehega para ^2EMK.2E?
Vasco Affonge.
gresso (Soledade) n. 7.
urna engommadeira, livre ou
de familia : na ra do Pro-
FAZENDAS FINAS
BARAIiS
Ra do Crespo n, 25
LOJA DE
MANOEL DAS XAVIER
Amanh sahir.
AMA
Urna familia que se retira pa-
ra fura da provincia precisa ala-
gar urna ama nacional ou es-
trangeira, para tratar -de urna
criaoc/i : a tratar na ra do Corredor doBispo n.
22 ; paga-se bem.
Hklfc
Precisa-so de ama ama pa-
ra casa de orna s pessoa :
na ra dos Martvnos n. 17.
O abaixo assigpado nao podendo despedirse
oessoalmente de algumaa pessoas que ihe tribu-
-am araisade pela brevidade de saa viagem e es-
tado melindroso de stla saude, pede por isso des-
uup.i, c IFerecendo sau limita lo presumo na cida-
de d-i Lisboa, onde pretende demorar-se.
R-cife, 19 de abril d 1871.
_______Joe^Boma.amo3 de Oliveira.
"ATTENCAO
rtofa-.se um bacharel, morador neita cidade
' obsequio de pagar o aluguel de doas vestuarios
carnmL enlregaudo-ie depois a sea dono em es-
tado do nao poderem ser mais aproveitados.- Pre-
viaese que se nao pagar, vea o sea Dome por
extenso, at que redita o aluguel. ______^^
Pede-se ao Sr. fiscal da ircgaeiia do 6. fre
Pedio GonQalves, que tenba m ai modera cao coa
familas particulares, e nao pona que 8. t.
_________________Um morador._______
Jornaes illustrad^ hespa-
pahoes
. As pessoa que dtaejaren eonhecer os jornaes
La Moda Elugmtt Hluttraia t Ubtslracion Et-
puno.'a y Ameiicaa nodera mandar aviso na ra
da Croan. 5, Io andar, ou na ota ds Imperatrix
u. 48, l* andar, que saMues enviaran alguna nu-
aaeros dos meamos. \f 'i
K .u abono dos ditos jornaes, fcastari dizer-se
qne lem o prmeiro 30 annos e o l 16 da publi-
;0?*" sera a menor interrupeSo. Mo, o o labn-
oso numero de sat)-rripteri'> que contara na
America e Enropa,,indicara a importancia littora-
ra e material qoii eooteem aqnelles jr>rnae9.
Parabais esclarecimentos, ioformato na
cia.
O abaixo assignado faz sciente ao respeltavel
publico e com especialidade ao corpo do commer-
cio que venden sua taberna e padaria que tinha,
sita na Pjnie da Ucha n. 37, ao Sr. Francisco
Pinto Moreira, livre d qualquer passivo que ap-
parega at esta data, ficando o mesmo aenbor cora
o direito de recebar todo o activo dos ditos esta-
beiecimentos; oulro aira o annunciante iulga nada
dever a pessoa alguma nesta praca ou lora della :
quem se julgar;com direito aprsente suas contas
no praso de tresrdia?, fiados os qaaes nao teri
direito a quantia alguma. Ponte de Uchda 17 de
abril de 1871.
_________fr* Jos Tallas Alves._______
Jos Pereira Martins, sobdito portuguez, vai
a Enropa tratar de saa sande.
:l Manoel Frawweo -da
villa a-iGtcada faz publico
igual nome de hoje por
anoelPfancipo"da 9Uva B
SHm, negociante na
que por laver oulro
dMte aasigsar-se n
irroT M "*
Precisa-se fallar c^m o Sr. Serapio Carnei-
ro de Mello, na roa Direita n. 5o.
Precisa-fe de urna
Direita n. 55.
ama : da ra
l
nica casa, neste geiiero
l4"BflavEstreila do Rosario-^
Compra e vende roupa feita
nvi e v^|ha, objeCtos de
cosin ha de mega, e
tudo que pertea-
ce o uso do-
co
MAKiriDS w M
"
iel *b
RA OA piPERAimiZ N 56
Grande reduepo nos pregos
HCHINCHA SEM IGUAL t
S Leito Oliieira, proprieta ios deste bem conbeci lo e elegante estaberec-
avisam aos seas ama veis freguezes em geral, e com especialidade ao sexo
fWMA que estao resalvidos a v^nderam todos os objectos qoe compem o bello sor-
timento do seu estabelecimento por precos admiravelmente commOdos, que em ootro
qoalqnft" costara o dqpto, visto ser.a mor parte-dos objectos recefiidos de conta paav
pria4fis princ-ipaes ciuades da aflamada Europa.
Eis algumas das pichinchas : ^
Latas com banha a 80 rs.
Ditas de tambt r com bacbal a 460 rs.
Paos de pomada a 80 rs. ,
Frascos de vtdroeem banha a 240 rs.
Ditos com agua de Colonia a 500 rs. *
Agtflbas com c;ibo para crochets i'tOrs.
Itonequinhas de louca a 140 rs.
Pecas de babadinho bordado a 700 rs.
Sabondtas de menino a 200 rs. e a duzia a 2.
Pecas de etreraeios com 42 tiras (12 varas) a 40500 e 20.
Finos esparilThos a li e 5o,
Duzias de carritis com 200 jardas a 1. .
Ricos e elefantes loques imiuco de marfim a 20500.
Lfques de madeira pintada a 40500.
Superiores meias cruas para bomeos a 40.
Finissimas meias para senhoras a 40, 50 e 90 a duzia.
Finissimee meias cruas paral senhoras a 10.
Pecas de tranca isa a 40 rs. e o masso a 360 .rs.
Crochet,preto e tranco, fazenda boa, covado a 800 rs.
Caixac 400 envelopes a B00 rs.
Pen de fita para cus a 400 rs.
Cordo para vestido, masso com 25 e 30 pecas, a 500 e 600 rs.
Baralbos de cartas a 120 rs.
Trancas largas de caracol, 42 pecas, 700 rs.
Lencos de cambraia de linho bordados a 40, 10500 e 2f>.
Ditos de cambraia bordados a 500 rs.
Sabonetes transparentes a 80 rs.
Finissimas tesouras para ontaas a 800 rs.
Botees de setim de todas as cures duzia a 320 rs.
Caixa coro 4 papis de agoloas fundo de ouro a 240 rs.
A'.m dos objectos que cima v3o relacionados, existem muitos outros, como se-
J3tn : bico de seda branco e preto, lavas de pellica e de seda, ptimas perfumaras, lo-
ques de marfim, sndalo e madreperola, bolinas para senhoras, sapatinoos de setim e
toacas do mesmo, pestes de tartaruga para alisar, as novas anquinbas. objecto aste de
grande, novidade, e que se torna recommendavel s senhoras do bom tom, finos espar-
tifcos, flores, lia para bofdar. e rnnttos outros objectos que se toinam recommendaveia
pela saa elgancia e modicidade dos precos.
Os proprietarios regara exceilentissimas senhoras a visitaren! o seu estabeleci-
mento para se convenceren], e aquellas que se nao qoizerem dar a este trabalho pode
rao mandar buscar o que desejarem ver, ou se Ibes mandarlo levar em suas casas.


f O Vapor das Novidades
ROA DA IMPERATRIZ N. 36.
ATTENCAO
Pedro Bomas daXIiveira faz sciente ao cacao do
commercio nesta prica, ou a quem inleressar pos
sa, qae tendo vendido, o estabelecimento que ge-
ria em Capoerras, termo-de Agna-Preta, pelo qual
tinha tomado a responsabilidade do debito de seu
cimbado Jos Gongalves Fontes, de conformidade
eom o contrato celebrado entre si e todos os ere
dores por titnlos de seu cunhado ; e como de toda
sua responsabilidade s exista por pagar duas
letras na importancia de 64JS04,' de cuja quan-
tia sio credores Uepriqua U. Saldanba & C de
398J74, e Joio Francisco Ferreira Jnior de
2435160, para cuja pagamento val proceder a
cobrancado restante das dividas, que fleam a sen
cargo, alira de solver dito debito, nico qae exis-
te ; o qae faco publico para evitar toda e qnal-
quer davida no presente e no futuro. Recite 18
de abril de 1871.
----------------------------------------1--------------------*-,------------
iO^TRA FOCO*
A cpmpanb*a Indemnisadora, estabelecida
aesta praca, loma seguros martimos sobre
oavios e seos fcsrregamentos e contra fogo
em edificios, m-;rcadori; s a mobilias : ns
\ roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
^-
Offarece-se um homem {para feitor de sitio
que (em bastante pratica, tanto para berta como
para rosas : quem pretender dirija-se ra da
Cadeia-Nova n. 37.
Precisa-se de urna ama para todo o servico
de ama casa : na ra do Livramento o. 34
AM4
mero 73.
Precisa-se de ama ama para pon-
o raoajtia : na ra de Hortas nu-
Precisa-se de um caixeiro de 14 a 16 anuos
de idade para taberna : oa roa da Santa Cruz
numero 9. .
agen-
*
Prpchn-.c d u B*>m que
' tura 6 ngomme !**
ra M..de umi fa.mlin
i-_pessoa r qnem qu / r iki.ja-sv a
Na ra do Mrquez de Oiinda o. SO tem urna
carta para o Sr. Manoel Gomes Mprim,^,:
Oiferece-se um menino de idade d%13 annos,
thegado ltimamente, para caixeiro de tahdraa qu
(Oja : no largo da ribeira de S. Jos o. 3.
Offerece-se uffia mulhi
de homem solteiro de portas
Sama Crnz n. 12.
do idade para casa
dentro : "na ra da
I -
'19

Jos Joaquim da 4J**l*Francisco de Pau-
la Ramos, JoSo Djwsley Jonlor e Pranclseo 4e
Paula Pires Ramos rogara aa seas amigos e sos
do seu fallecido primo Luiz Tbom de Miranda, o
candlo obsequio de assiirem a missa do setrap
da, que p.l, eterno descanso de saa alma mar
dam resar na igreja matriz da 8oaVista, no dia
H _corr_pnte. as 7 hora* da raanhaa.
Aluga-se nma escrava de i* asnos de idade
propria para o servico de urna ca, do qoe tem
mana prKea : nt travessa do Marisco n. 7, !
andar._____________________.
Una ulher e>irang-ira ja de algnma idade
desejase eropregar era easa de alguma tan Illa
estraageira para engommar : quem precisar di-
riia--e ra da Imperalriz n. 27.
Precisa-se alagar urna ama forra
para comprar e enpommar : na ra
ruaj) Cahug n. i B.
AMA
po-t
roa larfi do Rosario n. 3*i, 2* -indar.
. i. ---------
Precisa se alugar urna escrav fiel e sem vi
cios, para o servie^i interoo e externo-ta ama ea
8* de familia : no l#rgo do reroo n. 41, sobrado
de um andar.
A mu e criHlo
Prse'Ba
de iim o ihiTiia n. 3.
Aing ira irozmhar e c,u\
pnr : n a roa das Fleres 7. Da-se
caaa ler rea.
O abaixo assignado avjsa ao ptib leo cum ^s-
p-cinlidade ao eorpodo commercio que vai a Eu
rapa iratar le sua saudc, deixando por seus pro-
i- n lores era 1 lugir o Sr. Joaquim Baptma da
Siiv.1, un J1 o Sr. Josqun Antn'o de arvalho.
t n 3* o Sr, 9f>BJma Hih-iro Pinto G'iijnaes e
era 4" o Sr. J,>t Luir Ferreira da 0).-ta.
preferencia Rejife, 19 de abril de 1871.
i Jote Bom Ramos de Oliveira.
PfeciH!e de ora bo
Quem tiver um sitio as mmedia^oes
daslinhas frreas do Apipucos e da de Oiin-
da, com casa para familia regalar e algumas
frncteicas, querende alogar oa arrendar por
um on mais annos : derija se i roa do Ca-
bug n. 8;
(ASA tA mWM *"
Aosi0?ESf
BHll0t^s gai-ntdos.
A na Pruarro de Marco (outr'ora n dt
Crespo) n. 23 e casas do costwao.''
O abarao assignado, tendo vendida nos seas fe
lites bilbetes quatro qu artos o. 64 eom .0804,
ora meio n. 2105 com 90Od, um quino P-
2304 com 100 lotera que se acatou de extrahir (189*), convide
aos possuidores a virem receber na conformidade
do cosiume sem descont algum.
Acham-se a venda oa Quteles garantidos d;
4.a parte das lotetias, a beneficio da Imperial
Capella d Estela' (190.a), qae se extraaira na
sexta-feira 28 do cortaau.
PTWGO.
BBhete Inteito 64000
Meio bilbote 340B0
Quarto 4Ub0
Em pbrcao d' 100/000 para cima.
Bilbete inUiro SJ40O
Meio bilbete J1700
Quarto 14150
Manael Martios Fiaza,
iprsrdo de
-*- Hreci^i
o servig i de
Bna do Bai'ao da
Victoria,
Outr'orama Nova n. 63 ecasas
do costume.
Bllheces garantidles da pro-
vincia.
O abaixo assignado acaba de vender entre ot
seu mofo feliie bilfcetes a sorte de 9004000 em
um meio'de o. 3105, a sorte de 1004 em dona
qaartos de n. 2304 e um bilhete inteiro do o. 3133
com a sfle defll04, alm de outras sertes me-
nores d 404000-e 20/000 da leteria qae se aca-
bad de extrahir (189), podendo seas possuidores
virem receber, qae promptamente serao pagos..
O mesno abaixo assignado convida ao reapei-
tavel pubHco para vir ao sen. esUbelecimanU:
comprar os felizes bilhetes garantidos, que nao
deisarde tirar qualquer premio como pro va pelos
mesmos annuncios.
Acham-se%-vejd*o muito felitis biihdtes ga-
rantidos da M parte da? loteras em beneficio da
Imperial Capella da B|(aqeu<, que ser extraWda
sextafera28d corrJfl^fjMl.
j'REC03r
Inteiro 64000,'
Meio 34000
a a *a fiuaito I
De tOOeoo parai
lutairo 5
.r
I
A
CABBLLEIREIRO
TRANCA MONSTRO
Salao
ca
Bna Duque de Caxias n. 59 1 andar
para cortar, barbear, frisar e tingir os cabellos com aceio
e perfeiqo.
Recebe-se encommendas de todas as qualidades de posticos, tanto para a provio-
como para fura della.
Advogados
FRANKLIN tAVORA
E
CASTELLO BRANCO
Roa do Imperador n. 43, l' andar, sala]
da fronte.

Solicitador
1:
fcWIBH
i
O bacharel Francisco da Cunha Cas- 0
lo Branco tem seu scriptorio de sol- jft
v.Jador na ra do Imperador n. 43, 1' fS
f9. amar, sala da frente.
AFERICAO DE 0L1NDA
lo o pras marcada pela capa-
as aferifies deste raonicipio,
e pe.1 os e iag, e faltaado nam t alguns es-
t-ibelecimaao da cidade como uabem de Maran-
4((dliiaVUibacassira.chanos a aitencSo de
todos qae ate esta data anda na aferirtlra.
Oiinda 19 de abril de 1871.
O arrematante;
F. P. Advincula.
TRILHOS. URBANOS
P<>r ordem da directora convido aos Srs.
accioni-tas pafa, no dia 29 do corrente pe-
10 horas da manbaa, se reunirem no
sali da roa d'Aurura, afim de ser lido o
reiatoio de^to semestre, da accordo com
afdi-posigoes do m. 13 dos estatutos.
scriptorio da_ companhia 20 de abril de
1874,
Joo Joaqttim Alves,
Io secretario.
Chave pprdtd)
Qumachan ama chave qu? se perden da rna
Imperial s Cinco Poatas, quereudo entrgala.
poderHirtgiMwi mesma roa n. 8i, que *a SUkl. oalr"" r^.d*-Gnor "i, L',;* '
gr.tiftcad. aaaa. __ 'O* Mrquez de Ulinla n. 60^ armazem.
Pela segunda vez pede -te aos Srs. Trajano
Cesar de Albuqaerque e sea mano Juventino C
de Albnquerqne o favor comparecerem loia da
raa da Imperatrix n. 48 a negocios qae nao iguo-
" AOS 5:000!(OOO
Estao i venda os felizes' bilhetes di lotera ds
ahia, na casa feliz do arco da Conceico, loja de
)crrres no Recife._________ _________
O cirurgio dentista F. Maia previne ao pu-
blico que se aclia em seu consultorio ra Du-
que de Caxias (outr'ora Queiraado) n. 31, para os
trabalbs de sua protissao todos os das utei das
8 as 3 horas da tarde, a sos das de domingos a
dasAOasl
Precisa-se
mero 31.
de
urna ama
na ra Bella nu-
ESCRAVA
Pracisa-ia alagar unja e?crata, oara.o servico
interno e externo d'ama casa de familia : a roa
da Cruz 0. 64, v,
- A Sra. :M*ria Candi
:icalar, qae aorou oa
Mara Candida Vilella, professor
P#ticJ|a j| qfe aorou ea mora em P. S. do 0'
em Goyanna. rogada a vir ra do C ibug nu
mero 3B.
Jos
littera
IOS.
lingua e
preparufc)
m de Azevedo, prefessor de
ciorist no gymnaslo provine al do Re-
cife, tem abertoem mu caga, roa Bella i. 37,
Um enrso de lingua portugaeza ;
de francaz ; ;
de geographia;
de histeria ;
de phllnaophia', I >
t- de rheimca e potica!
Os alumnos qae quizerem freqnentar qualquer
detas aulas, pdem dirigir-se indicad;! residen-
cia, afim de saberetn as horas de cada ci.
mais eond^oes do entrada.
urna cas eom tala e loiM^purtot, red fleada de
novo e alngael eommoilo< no*becco do Fundi u.
5, entrada pela ra do Viseonde de Albuquerqae
atr'ora ra da.GlorU n. 5 :- a tratar na
outr'ora
ras de cada' classe e
Oflfcm* fle marmore
Ra das v.rnze* numero ifl,
Gravam-se letras a 00 ra., a podra para as ditas
14 o palmo em qnadro.
1
Na travessa da m
das Crazes n, % pri-
meiro andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
detioro, prata ebrilhan-
tes, soja qual for a quan-
tia. Ha wesraa easa coa-
pram-se os sesmos me-
laes e peoras.
ira tem
Sr. JoatuitJ
rio b. 10, 1
iBk forra ou cautiva para
da oma s pestoa ; a tratar na
raa dos Copiars a I, sobrado, entrada i direita
r.^aaftr^J 31^1^^
OHence-ft nra profesor para ensjnar prirr
l^trai ra algara engenho pi
luein pfften ier dirija-se roa la Santa Cru;, ca-
-a o. to. Pin car a f el.adi am
Ptci-a-sd alujar
uia aVna e
&lho : u roa Nova o. 31, 1" andar.
kiJ
Dis'ildor.
i<) lafuag distarte de Ga-
un rwmem que saiba dis-
rregaifo de nra
ae dis ti I* jb r dia: a tratar
que dtflH 65, laja.
Prcisa-se de urna ama para eoat-
Srar c nozinbar para easa dejm
kmilit : Halar oa roa do'Cra^H
n. 18, 3* and-,

. Al
Preeisa-se de nma ama
Marque do Herval, aotfga Concordia n. 99.
do


BERTHQUNI
CHAPEOS DE SOL
DA
Rna do Barfto da Victoria, esquina da Gamboa, do Carmo, n. 23 (Antiga Ra Nova")
Temos i honra de participar a nossos numerosos freguezes que com a cnegada de um des socios da Europa, suprio-se a
casa com om completo sortimealo de chapeos de sol de todas as qaaUdades como tambero, do todos os materiaes para os mesmos
fabrico, como sejam armares de todas as qaaUdades, sedas, mirins, alpacas e pannos, asslta como de.especial cotbilria, armas
para caca, chombeiros e polvariafros. Os chapeos de sol ter3o abatimento de 12, 15 e 25 por cento, comprando dinneiro.
lio, ai algara dos aTrabaldei desta idade : ra
4o Oocimarcto a. 40.______________________
, f Precisa-se da om bom cozinbetro ou cozi-
I nbelra: tina d Import* n. W, aadar.
CoMda-n na seohora de 40a 80 aanos de
idade, de boas costme*, para fczer ?mninM a
nao oaira aategeoaria, aflancando-ie o bom tr-
tamelo : na roa Duque de Guias, lo]a de miude
B_^^E_
I _B taVoRc^K M^B_^B f_Hfl_B
PRIli^OEANTIGOCONSLTORIO
HOMEOPATHICO
Dirigido pelo Dr.
SANTOS MELLO
Os habitantes do interior podem-no
eonsoltar por escripto, no que serio sa-
tsfelloseom promptidio.
Presta-> timbera a chamados para o
interior, i proco mdico.
Consultas, no consultorio das 10 horas
ao meio da.'
Cfeamadoa, a qoalqaer hora,
Aos pobrel gratis.
43lna do Bario da Victoria
(Antiga roa Nora).
E' no elegante armaz#) aRM ao
qualqaer chefe de familia fi.mece sna
melbor que existe no mercado e porprecos i
to favoraveis, como sjam arroi a WO rs. a libra
Telas stearinas a 640 rs. o masso. vitiho flgueira
por SCO rs. a garrafa e tambera ha mais barato,
balaras de diversos lmannos, eaixrahas proprias
para mimos, caf de moca, ervilbas portuguesas e
francezas, ameixas em frascos, latas e hcelas,
marmelbada de Fernando Rodrigues, conservas,
raolhos e mostarda, licores de diversas qaaUda-
des, doce de goiaba em caixao e latas, bolaxinhas
de diversos autores, massas para sopas, sebolas
grandes, azeilonas em baris e latas, vinhos Unos
do Porto dos mehores autores, qneijos prato e do
reino a 3*000 e a 3x300 ; o proprietario deste ar-
mazem respoosabilisa se pela boa qnalidade dos
gneros vendidos em seo armazem, assim come ga-
rante todo asseio 0 limpeza, em vrtude do qaal
convida a seos numerosos fregueies e amigos a vi-
rem visita-lo.
-43 I
_aa_R_
GRANDE PECHINCHA A 260 e 400 rs.
Alp*kas de cores de lindos padroes e de gostos
inteiramenie noves a 260 e 400 rs. o corado:
Ra i de Marco (ontr'ora do Crespo) n. 20 A,
laja dos Arcos.
Este antigo estabelecimento, acha-se hoje montado n'uma
escala de poder servir vantajosamente os seus freguezes, atien-
to o grande sortimento de joias d'onro, prata e brilhantes, que
senipre tem e recebem mensalmente das principaes fabricas da
Europa- cujos presos sao em competiveis e as obras garantidas
de lei.
ilIOREIBl HITARTE C.
Tem a satisfacJo de participar aos seas numerosos fregnezes, que em vista de ser-Ibes mais commodo, tem
estabelecido ama nova fabrica de chapeos de sol, na roa da Cadeia do Recife n. 9, beje roa do Mrquez de Olinda,
onde acbaro os pretendentes, maito avaltado sortimento de chapeos de sol de todos os precos, qoalidades e por pro-
cos mas commodos do que comporta o nosso mercado: convidam especialmente aos Srs. compradores por atacado
darem, sendo possivel suas encommendas, pois poderlo assim serem mais bem servidos, visto poderem escolher as ar-
maces as lazendas que a demora da fabrcalo 4 bem diminuta.
41 RA DO BARIO DA VICTORIA %
-4 i-
- **
Neste novo armazem tem om
variado sortimento de fazendas
francezas, inglezas, allemlas e to-
das todas se vendem por precos
mdicos, aflm de acreditar a este
novo armazem.
Gasemiras inglesas,
francezas, de todas as
qaalidades, brins de
cores e brancos, colei-
rinhos modernos, cha-
peos de sol de seda,
finos.
^RUA
DE
ARRUDA IRMAOS.
ario la victoria
id liga roa
NOVA
N. 41.
Assim como tem orna
oficina de alfaiate, moatada com
todos os preparos que ha de melbor,
dirigida por habis artistas, que
pela sua promptidio e perfeicao
nada deixam a desejar.
Roapa de todos os
amanos para borneas
meninos.
Por todos os paqae
tes recebem-se as me-
lbores e mais moder-
nas casemiras que ba
na Europa.
RA
Bario da.vletorla
antffa ru
NOVA
.H. 41.
Este estabelecimento acaba de soffrer nma reforma radical em acceio, artistas e commodos, e em pontoadad* as encom-
mendas, finalmente em todo aflm de melbor servir os seas numerosos freguezes deia-se do annanciar todas as fazendas, para
nao se tornar maesante
CASA
B0
l
DE
BRELAZ ABT &C
121 Regent Street W. Loudres
COFITARIA
GRANDE ARMAZEM
DE
LODCA, FORGELAM, VIMOS
Precisa-se de una criada para cozinha e a/
compras na roa, escrava oo livre, sendo de maior
idade : na roa Duque de Caxias, leja de mude-
zas 97.
DEnOER BUBLFS \M\\
GENERAL VERS AMMLUNG
Freitag 21 April im Hotel Victoria
Um sieben ond ein hall Ubr Abends.
ZWECK.
Beralhung oeber einen Beiirag fuer die Invali
den SiiftuDg.
Der 9ecreuir,
H. Ledeboor.
Convida-se a familia e aos prente! do finado
Antonio Alves da Ponseca Jnior para assistirem a
nma missa por alma do mesmo finado, na igreja
da ordem terceira de S. Francisco, pelas 7 hora
da maahaa do dia 22 do crreme, 1* anniversario
do sen fallecimento.
ir<
Club do Montetro,
Sabbado 22 do correte haver reuniao
familiar e trem as duas horas da noote.
O emprezario
J. P. Layme.
Escripturago mercantil
Dma pessoa habilitada propoe-se a tomar algo
mas escripias para serem feitas por si, oo seb sua
direccao ; garante o asseio e exactidao do traba
Ibo : qnem precisar queira deizar na roa do Ca
bug n. 1, loja de joias, a indicacao de soa mora-
da, oo qnalquer outro esclarec ment para ser
procurado.
Precisa-se de ama ama para cozi
nhar e engemmar para casa de pooca
familia ; tendo alm disso um mole
que para ajudar: na ra da Unio
n. 61
Caixeiro
~Precisa-se de om caixeiro que tenha pratica de
taberna, de 16 a IS.aunoa de idade. que d fiador
sna conduela: na roa do Rangel n. 8.
i i
COMPRAS.
COMPRASE
Frascos vasios da Untara Japoneza ; a roa Du-
que de Caxias o. 50 e Mrquez de Olinda n. 51.
Compra-se urna cata terrea na fregoezia da
Boa-Vista, que tenha 3 oo 4 quartos, em bom es
tado : a tratar na rna da Imperalriz n. 74.
VENDAS.
MACHINAS
PARA COSTURA
Gbegaram ao Bazar Universal da roa No-
va o. 22, nm sortimento de machinas pa-
ra costera, das melhores qoalidades que
existe na America, das qaaes muitas j sao
bem conhecidas pelos seos autores, cr mo
sejam Weller Wilsoo, Grover A Boka,
silenciosa?, Weed e Imperiaes e oairas
muitas qr.e :om a vista deverSo agradar aos
compradores.
Estas machinas teem a vantagem de fa-
zr o trsbalbO }ue Irnta costureras pdem
fazer diariamente e cozem com tanta per-
feicao, como as mais perfeitas costureiras.
Garante-se a soa boa qnalidade o ensina se
a trabalher com perfeicao em menos de 1
hora, e os precos sao lio resumidos que
d-vem agradar aos pretendentes.
Vendc-sc
os seguintes eogeobo serio da et-
dade de Mamarogoape,
WuTJ. Excellente propriedade com opiim
casa de,vlvenda, engento e mais casas precisa,
ludo de podra e cal, e maito bem construido.
Repica
Na ra do Mrquez de Olinda n. 50 vende-se
urna prensa para copiar cartas com a competen-
le mesa, por preco commodo.
E
|RUA DO IMPERADOR N. 26.
O proprietario deste estabelecimento avisa aot
seos numerosos e boas fregnezes, que acaba d
preparar um grande sortimento des melbores ge
eros do mercado para rechear ae despensas da-
quelles que tiverem bom paladar e disposicao pa
ra gastar os cobres, no lempo da festa do Natal
Ah enwmlrarSo ex:ellentes presentes de fiambre
fiahos, licores e cognac de todos os fabrlcanles,
boa cerveja, marmelada portugoeza, ameixas em
caixinhas, conservas francezas e portngoezas, do-
ces de lodas aa qoalidades seceos e en calda,
Tambe encontrarlo bolinhos para cbi de todas
as quaiades, bolos francezes e inglezes, pc-de-l,
podios, tortas, amendoas confeitadas, e qoantidad
40 outros objectos nqoesera efadonfao ennmerseu
*
Ura lapagaio, aexja-fefra 14 do correnie.com
um peoaQo de correte no p, tem o bico peque-
no, lendo um verde clero, muito fsllador e eos-
luma chamar carobraia : quera o pegar e quizer
. rettito- lfwo-o a rna Jo General Victorino ou-
r'ora rna do Sebo o. 14, qa sa rncompensar. -
Attenoflo
Urna pessoa habilitada propoe-se pra mestre
de moska de guardi nacional,.c-a algurai -oci-jda-
de fra eita .idade ; achara cow quem tratar
so pajeo di Ra ira n. 18.
CHRYSTAES
DE
PER EIRA, IRMAOS
Ra Primeiro de raarqo n. 15, outr'ora ra do Crespo n. 15.
Ae respeilavel publico em geral e particularmente aos seos numeroso amigos
partlcipam Manoel Joaquim Pereira o Manoel Jos da Costa Pereira, que acaban de
fundar om rico e samptooso armazem de lonca, porcelana, vidros e chystaas i roa
Primeiro de Marco, outr'ora roa do Crespo n. 15, sob a razo social Pereira
Irmaos.
A longa pratica e conhocimentos de que dispoem os annunciantes neite ramo
de commercio, a que, ha muitas annos, se dedicam, os tem habilitado a satisfacer as
necessidades da populacao desta provincia e suas Kmitropbes, offerecendo aos consu-
midores maiores vantagens do aue qualqaer outro estabelecimento deste genero.
O rospeitavel publico, dignaodo se de visitar este novo estabelecimaato] com-
mercial, veiificar por si mesmo o qne os annunciantes vem de dizer.
CHAPELLERIE DES DAMES
Ce magasin vient de recevoir par La Plata des jolis bapeanx en vellour, ce quil a de bem
ct aves dea g.irnitorea des ceulleors les ola* modernas; nous avons rrcu anssi des riches'capois en
talle ooir et en paille noos sommes penoai que ees articles que nous rencos dereeevo)r c'est ce
qo'il a de plus bom au mirchd. K^^K*
do CabugiV n. 12, primeiro mi-r.
pechincha sem igual.
Superiores lias escocezas de cores maito liadas,
faada de gosto para vestidos a 400 rs. o cova-
do vende-se na roa Primbiro de marco, ootr'o-
ra do Crespo n. 43, loja das columnas, de Anto-
nio Correa de Vaseonoellos.
VeoSe-se um lerreno (ebaos proprios) na
>voaco do Caxaoga, caminho qqe vai para o
roble, com frente para o rio, cooteado 250 pal-
mos de fundo e 60 de frente : quera o pretender
dirjase ipraca da Independencia n. 17. '
Massa de plvora
, Valevtao da pohrora vende matsa a 320 rs. a
libra, oo seo armazem de <>al na roa Imperial nu-
mere249.___________
Vende :e a quaru pwte do sobrado n. 120
m roa Direita : quero quiser enteoda-se com
Hermenegildo Edmirdo de Reg fctonieiro, ra do
Qcemado d. 3. ^
Tabellas Vermfugas
Este medicamento o nico que pelo seo bom
aroma e gosto agradavel se torna o mais propno
para a expolsio das lombrigas. E' faeil de tomar
porque o seo gesto igual ao do chocolate, e de
prompto effeito.
DEPOSITO
Pharmacia americena de Ferreira Haia & C, roa
9nqoa de Caxias n. 57.
multo bem sitoado por ser junto do
porto de embarque dos vapores da eompaania
Sernambucana. e oode tem de Andar a estrada de
irre projectaia, de Mamangoape.
I tliriCIO situado ao p deste.
Quera pretender qualquer.uma destas excelleav
tes propnedades, queira se entender com Tasao
Irmaos 4 C.
Grande p&'hincha
Alpacas de cores de Irados padrdes e de gostos
inleiramente noros a 260 e 400 rs. o covado ; or-
gandys de cores de padrdes modernos a 280 rs. o
covado : a ra Primeiro de Marco (ontr'ora do
Crespo n. 20 A, loja dos arcos.)
Gr&nde liquidadlo
Na rna do Crespo n. 20.
Cambraias pretas e brancas padroes miados
lerncezas Anas a 280 o covado : na loja de Gui-
arfqme.
ESPELHOS, VIDROS, E MOLDURAS.
a loja da Agoia Branca acaba de receber
um variado sortimento deespelbos, de mol-
duras douradas, emitando Jacaranda; assim
como vidros, e moldaras para quadros, es-
pelhos, (te, e como de costume os precos
s2o commodos.
VENDE-SE
Joaquim Jos Ramos, na roa da Cruz o. 8, i*
andar, vende algodao azul americanos verdadeiro
e pregos americano o. 3 e 4.
Vende-se barato vidros para espelhos, mai-
to bons, a Laiz XV, de 20 a 30 polegadas : na
roa da Imperatriz n. 99, loja de funileiro.
A's sen horas.
A' chapelaria da ra Primeiro de Marra n. 6
acaba de chegar da Europa pelo ultimo vapor om
lindo e variado sortimento d chapeos e chapelioas
da ultima moda, para senhora?, que se vendem
por pregos muito rasoaveis; na mesraa chapelaria
na nm grande sonimeote de chapeos de todas as
qualidades para homens e menino?.
SEMENTES
DE
HRTAL1CA
CHEGADAS CLTIMAMENTE.
Anroveitai o tempo invernoso, ide ao armazem
de Campos da roa do Imperador e comprai se-
mentes de hortaliza das seguimos qualidades, a
saber :
Alface.
Abobora d'agoa. *
Dita do campo.
Rraollos.
Coove gallega.
Dita nabica.
Dita de penca.
Dita ironchuda.
Coeutro de tonceira.
Ervilba flor branca.
Dita flor ron a.
Dita flor branca rasteira.
Cebolinbo.
Feijao ervilheiro (7 annos)
Dito papo de rola.
Grellos de cedo.
Espinabres.
Piment5es.
Nabos de S. Cosme.
Rabanetes rxoc.
Pepinos.
Senouras.
Melao.
Melancia.
Tomates grandes.
Saigas.
Reoolho.
Xicoria.
Sal?a. __________
Vndense
Violdes, violas e quitarras mni:o bem feitas
na roa da Roda n. 39.
Vende se um terreno com 47 palmos de fren-
te e 400 de fondo, e urna casa de taipa quasi
prompta, tita o'Agua Fria de baixo, defronte de
urna taberna : quera pretender dirija-te Roa-
Vista, ra do Progresso n. 19, que achara com
quem tratar.
Vende-se ama carroea e um boi : a trata1"
com Jos Pereira Martina rna da Palma o. 4.
Fetjlo molatinbo novo.
Vendem em saceos grandes Joao do Reg Lima
& Filha, roa do Apollo n. 4. _______________
Lingoicas cus libas em latas.
0 melbor que tem vindo a este mercado, ven-
dem Joo do Reg Lima A Filha, i ra do Apollo
amero 4.
Me! novo so^ei
Prompto para embarque, em peqoeaas e gran-
des poredes, vendos sea Lima A "
a ro oo Apollo g^p^pj
Filho
Vende-e ou permuta-se por predios nesta
cidade o'engenho Velho sito na freguesa de Ja-
boaiao, com excellente ca-a de vivenda, casa de
engenho, d purgar e de bagaco, ludo de lijlo,
barro e cal, cociendo cerca de nma legoa de ter-
reno de sul a norte, e outro tanto em parte do
leste a oeste, com bastante terreno de plantacao
de varzea e laeiras para safrejar para mais de
3,000 pie?, com bastantes matas e terreno suffl
cente para edi9car-se um outro engenho, que
tambem moera com as agoas dotio Mussaiba, as-
sim como o engenho cima dito me com as do
Jaboatao. O terreno suficiente para novo enge-
nho con lera bastante vanea e laaetras todas co-
bertas de matas e capoeirSes : qnem pois quizer
fazer qualqaer dos negocios cima dito, dirija-se
ao seu proprietario no mesmo engenho._________
Azeite e vinagre.
O melbor que tem vindo a este mercado em
caixas de dozia de garrafas ; vende-se no eserip-
lorio de Cunha & Manta roa do Mrquez de
Olinda n. 40._______________________________
C-RAMOsE
LWIMGM
Para os rs. de e_geah ver.
Coila, fazenda bem coobeeida pela sna Conidio,
mais larga qne chita, para roupa de escravos, a
200 rs. o covado aa roa do Crespo n. 20, loja do
Guilherme.__________
KING OFPAJN
00 .
o iei da dor ameiicano
nico deposito do verdadeiro, na pharmaeia
americana de Ferreira liaia iC, roa Duque
de Caxias n. 67, antiga do Queimado._______
CONFEITOS
D'iodnreto de potassio de L. Foocher.
Estes coofeitos teem a vantagem de junio
maior exactidao na dosagem (5 conteem nma
Sramma de iodareto de potassio) nao teem o sabor
esagradavel das solocSes: sua efflcaeia incen-
testavel, porque o medicamento cnega ao esto-
mago sem ter soffrido a menor alteraclo, o qoe
muitas vezes acontece solnco pelo metal co-
llar qoe serve para a medir, alm Aortas a do
niui fcil transporte em viagem, evitando assim
a ioterropcao do medicamento : nico deposito
na pharmaeia americana de Feneira, Mala A C,
rna Duque de Caxias o. 57, amiga do Queimado.
HAGH1RAS
A 10(5(000 A SERRA, PARA DESCARO-
AR ALGODAO.
Vende-se no armazem de J. A. Moreira Dtas:
ra da Cruz n. 26.
Aos cigarreiros
Vende-se papel de seda a de linho, em resmas,
dos verdadeiro* fabricantes : na roa de Maris
Barros, ontr'ora ra do Codorniz n. 8.
Livros classicos.
Para inglez:
Macaulay. Essays.
Lingard. H. ofEngland.
Select Passages.
Molta-grammatica.
Para francez:
rVgoier-Thetre classique.
Chateaubriand. Gnie du ebristianisme.
i Mirtyr.
Filn-Narra tions.
e todos os mais livros para exames de preparato-
rios.
LIVRARIA FRANCEZA.
Novo Mundo.
Assigoaluras para o segando semestre
Rs. 5*000.
___________LIVRARIA FRANCEZA.________^
Bruno Seabra.
O festejado poeta acaba de presentear a joven-
toda brasileira, com o mais bonito livrinbo par
creancas
Alforgt da boa razdo
Rs. 1*000.
LIVRARA FRANCEZA
J onmes da Europa.
Assignataras para todos os jornaea da Europa.
Pontualidade e garantia no servico.
__________LIVRARIA FRANCEZA.___________
Flores para o mez mariaao
Na roa estreita do Rosario, sobrade de um an-
dar n. 35, aprompta-se toda encommenda de llo-
res, sendo arets, capellas, palmas e bonquefc
ludo proprio para enfeite de altar do mez de Ufa-
ra, tem rosas, palmas e booqoels, todo prompto,
e vende por barato preco, folhas de rosa e dalha
de papel a 1*000.
Fiado. ~^ r
Vndese om viado manso muito novo : a tra-
tar na roa do Mrquez di Herval n. 4.
Yende-se
nm pequeo sitio no Arraial, bem alvorejado de
fructeiras : a tratar no Forte do Mallos, becco da
oia n. 14. taberna.
A 800 rs.
VERDE SE
ama casa em Oliada, a rna de Matbias Ferreira
o. 23: quem pretender dirila-se roa do Coto-
vello n. 4. ^______
: attenchO
Vende-se orna jardioeira de jasarand com
lampo de podra quasi nova, por muito pouco di-
nheiro : pessoa que quizer dirija-se a Olinda
oa roa do Amparo n. 29, casa terrea.
Gasaquinhos a duqueza
De gorgurao prelo ricamenie enfeitadoa, rece-
beram-se na loja da America, & ra do Caboa
n. iO.
Vende-se um piano as mesa em twm esUdo :
na ra de Lomas Valentn outr'ora Aguas-Ver-
de, n. 3i, por^H
de oqo e sndalo
A agola branca acaba de rtceber daquelles bo-
nitos leques de oco e de sodalo, obra3 es-as, cuja
perfeicao ser reconliecida por quem as vir ; as-
sin.poi?, vsireapparec'endo o sortimento do bom,-
e or pretendentes que se diiijau) a dita loja na roa
Duque de Caxias n. 52.______^'. -___________
Vende-se om papagaio naoito bonito:
na roa dos Acooguioho? r. ?.
Espanadores de palha : na praca da Indepen-
dencia n. 39.
(Jabonete 'Je alcatr&o.
Este novo preparado suplicado com grande
apruveitamento contra as molestia* de selle chro-
nicas e rebeldes empigens, manchas escaras oa
paonos que vem ao rosto e peito, borboihas, sar-
na, lepra e comlchoes, mesmo aquellas qne em
certas partes delicadas do corpo tanto mortificara,
finalmente o aso continuado deste sabonete eon-
tnbue para tornar a pelle asss mimosa. E' goal-
mente efflcaz para amaciar a pelle do rosto oa
outras parles do corpo, qoe por motivo de erys -
pellas fleam speras e escamosa. Proco de cada
sabonete 640 rs., em- dunia se far abatimento.
nico deposito em Pernambnco, pharmaeia ame-
ricana de Feneira Uaia & C, rna Duque de Caxias
n, 57, antiga do Queimado.
IJ
I
Rna Nova n. 22
Para este estabelecimento acaba de ebegar u; i
riquissimo sortimento de objecto. todos novos, os
quaes sao das segnintes qualidades :
Machinas para fazer caf, em cinco miootos, as
qnaes fazero o caf com todo o aroma, e com me-
nos quanlidade do qoe se eosturaa a usar, por se-
rem de om sysiema inleiramente moderno.
Estas pecas importantissimas podem tambem se-
vir para cima d mesa, sendo os sens precos de
cinco at cem mil reis.
As explicacdeaparafazer-ss o caf veem em por-
tugoea e inglez.
Tambem ba para vender neste estabolecimealo
requissiuus esleirs brancas e de cores, para for-
rar salas, por precos muito baratos. Bes como
muito boas vassoaras para lavar casas laOrilbadas
e assoalhada, as quaes sao de qoalidade iateira-
mente nova Ueste mereado.
CtRAMDE
UQUIDACO
De 1,800 cortes de casimira
Cortes de casimira de cor fazenda superior usa
e do quad/os a 4*000 e 3*000 o corte, casimira
prela superior pelo baratissimo preco de 1*500 o
evado, cambraia organdys raiudinbas padroes .
modernos a 280>rs. o covado, lencos de eassa m
barras do cor pequeos a 180 re. eada nm, alpa-
cas pretas com flores brancas superior qnalida-
de a 500'rs.* o covado, eambraiaa de eoro a
240 re. o coTido, chitas a iW a f rs. o eova-
do, cbias chnezas a 240 rs. o covado, cambra*
VictorlaBua a 4* 00 a pea, madapolao a :>*00l)
a pe?a, algodao a, 3*008 a peca : na roa do Cres-
po n. 20, leja do Guilherme.
Pedras grandes para momhos,
A' *nil
do A C, '
*
L


D .u-io de Pernan>brjco .. $<&U, feiri 21 f Abril de 187JL
5

\
/
Tea i venda em
aratos de tea nego< io refalar, os seguimos, que
tndem por \mv W mdicos que b ou-
GRADES de ferro para cerca.
BSTBIRAS da India pifa cama e forrar salas.
CANOS de barro franeer pera esgoio.
Q8SSO aoperior em porcdes e a contento.
CEMENTO de todas as qualidades.
MACHINAS de descantear algodio.
LONAS e briniSes da Russia.
OLEADOS americanos $ ara forro de carros.
POGOES americanos muito bons e econmicos.
VWHO de Bordeaox.
COGNAC inferior de Gaatier Freres.
PARELLO em saceos grandes a 3*500.
AGUA florida legitima.
MUSEO ELEGANTE
0 Bazar da Moda receben novo sortimen-
o de fazendas do ultimo gosto para vest-
aos, assim como chapeosinhos, casacos,
tornas, coques, camisinhas, etc, etc.
Continua sempre o grande e afamado sor*
tinento de miedosas e perfumaras verda-
leiras, que tndo se vende por baratissimos
oreos.
Dam-se amostras e manda-se em casa das
tunas, familias o qne desejarem, roa do
itrio da Victoria, entr'ora Nova.

j. I RA ESTREITA 00 ROSARIO H.
A BOM TOIM I
I
t
11
I
Acaba-se de abrir este importante estabelecimento de miodezas superiores, artigos de laxe e da moda para hornees e e-
nboras; esplendido sortimento de perfumaras dos mais aflamados fabricantes de Pars e Londres, como sejam Piver, Lubin, Con-
dray, Regand, Pjaaod, Chonneau.x, Monpelas, societe bygieoique Gosnel, Rimmil e Piesse Lubin, etc. etc.
Os acredita-
dos cylindros
para padara; a*
venda no arma-
zem da travessa
do Corpo Santo
n. 25.
Fundipo da Aurora.
C Starr & C. em liquidacio vendem por presos
mais baratos do que em ontra qualquer parte,
taixas de ferro batido e enado, alambiques, moen-
das e meias moendas, rodas e rodelas, e rodas
d'agoa para engenho, crivos e boceas de fomalha,
gnindastes e boias, ti jlo de fogo (flre b. ick), cy-
,.ndres para padaria tanto inglezes como america-
Jos, arados todos de ferro, etc., etc.
Camisas e ceroulas
O museo elegante vende camisas finas
ingieras de60<$ por 54 a duzia, ditas bor-
dadas a 52# e muito finas a 12O0 a duzia,
ceroulas de linho muito finas de 454 a du
zia 360, pannos de crochet para sof e ca-
deiras. f-zenda que sempre se venden por
100, vende-se a 64 o torno.
Mantinhas olindenses
O museo elegante receben ricas manli-
nbas de seda (cousa nova) para senberas e
meninas, as quaes est vendendo pelo ba-
ratiobo preco de 14500, estam-se acabando,
bellos aderecos de tartaruga e de madrepe-
rla, e muito finos pretos de crystal, casso-
lelas para cadeias de relogio, ditas de pra-
ta dourada para retratos, as mais lindas ca-
deias de p'aqu para homens, bengalas de
canna com c?stSo de marfim e de osso, chi-
cotes de baleia com castao de marfim e de
unicornio, completo sortimento de espelhos
de columna e de moldura dourada para sa-
las, lindos collerinhos e punhos de linho
bordados para senhora, grande sortimento de
punbos e collerinhos para homens a Oxford,
Refleman, Puebla, Exquizito, Napolitano
Vera-Cruz, as mais lindas e modernas gra-
vatas para homens, ama infinidade de ricos
botoes para punhos e collerinhos e d'entre
elles os desejados botoes artistiques e a imi-
tago de onyx para punbos.
Musen Elegante
acha-se prvido de um lindissimo sortimen-
m
caf
to de babadinbos e ntremelos tapados e
transparentes, e de ricos e modernos espar-
taos de 44 a 124 cada um.
Hnsen Elegante
recebe por todos os vapores luvas de pelli-
ca da primeira fabrica de Lisboa, assim como
encontrar as Exm." familias neste impor-
tante estabelecimento um grande sortimento
de artigos para casamento, como sejam ri-
ces grinaldas, finissimas meias brancas de
seda, ligas, luvas brancas, leques finos,
franja branca de seda, fazenda superior,
trancas, galoes, botoes, bicos de blond, fi-
tas de grosdenaples e de setim de n. la
80, ditas de velludo, bicos de crochet bran-
co e preto, verdadeiro bico valencienne, ba-
leas para vestidos, cambraia franceza preta
e branca'para forro. I
Cntilaria do Mnsen
Elegante
Navalhas muito finas, cabo de tartaruga,
marfim e bfalo, do aflamado fabricante
Rodger, caivetes superfinos com cabo de
madreperola, tartaruga, marfim, tesooras
finas para unhas, costara e cabello, talheres
para mesa e para doce, de diversos preces
e qualidades, ditos muito finos com cabo de
marfim, superiores garfos de metal branco,
grande sortimento de coiberes para cha,
e sopa de metal muito fino, trinchantes com
cabo de marfim por barato preco.
Musen Elegante
vende chapeos de sol commerciaes a 24800,
ATTEISCO
propros para as pesaoas que esto pasan-
do a festa irem ao banho, e tamben vened
ricos albuns para retratos por baratissimo
pre$o.
No Mnsen Elegante
encontrarlo aa pessoas faltas de vista um
completo sortimento de ocnlos de aro de
tartaruga, bfalo e ac, e tambem pencinez
de tartaruga, bfalo, ac e prata dourada,
com vidros de cores.
Lamparinas do gaz
Vende-se no Masen Elegante a 200 rs. a
caixa.
Aos cabellos brancos
MUSEU ELEGANTE
vende a mnito acreditada tintura ingleza
(a qnal mostra o sea bom effeito pooco de-
pois de applicada) e o sublime liquido repa-
rador da cor dos cabellos (colorgenio Ri-
gaud) que em menos de oito das d aos ca-
bellos a sna cor e brilbe primitivo, e depois
deste tempo s bastar nsar de oito em oito
das para conservar o matiz adoptado.
Exposi(jo de lencos
MUSEU ELEGANTE
vende lencos brancos finos a 14700, 24700
e j abanbados a 34500 a dnzia, e muito
finos de esgui5o tambem abanbados a 64500,
74. 94 e 124 a dnzia.
Previne-se aos apreciadores do superfino e delicioso perfume, que apenas precisaren) desse artigo ser bastante virem ou
mamlarem seos portadores, que serao fielmente despachados, pois os proprietarios deste nevo estabelecimento trabalham nica-
mente para servirm bem aos compradores, tanto na superior qualidade de suas mercadorias, cerno nos baratissimos precos por
quanto esto resolvidos a vender.
NO MUSEU ELEGANTE
1 Ra Estreita do Rosario N.
N.
1.
ATTENCAO
LOJA DO PAPAGAIO
RA DA IMPERATRIZ N. 40
Esquina do becco dos Ferreiros
NOVMDES
DO
MENDES ft CARVALHO.
CHITAS ESCURAS 200 O COVADO OU A
24000 O CORTE.
Alojado Papagaio acaba de receber um
grande sortimento de chitas escaras com
padroes imitadlo de cassa, e vende pelo
barate preco de 200 rs. o covado ou 10000
o orte, na ra da imperatriz n. 40.
GROSDENAPLES PRETO DE 24 A 30000
. O COVADO.
Um grande sortimento de grosdenaples
pretos e gorgorees de sed, dos mais es-
treitos at os mais largos, vende-se por me-
aos preco que em outra qualquer parte na
loja do Papagaio.
CAPAS DE MERINO' PRETO A 100000.
Vendemse capas de merino preto bor-
dadas com vidrilhos, muito modernas pro-
prias para a quaresma, fazenda de muito
mais dinbeiro, para acabar a IO0OOO, s na
loja do Papagaio, ra da Imperatriz n.
49.
Madapolo enfesUdo a 20500, 30 e 40000
a peca.
Vende-se pecas de madapoln enfestado
com 12 jardas 20500, 34 e 40000 pe-
cbincha.
BRAMANTE DE LINHO
com 10 palmos a 20000 rs.
Vende-se bramante de lino com 10 pal-
mos de largura, pelo baratissimo preco de 20
o metro, pechiacha, na loja do Papagaio
roa da imperatriz n. 40.
P0UPEUNAS*E COR A 204OQ RS.
A loja do Papagaio acaba de receber um
bonito e elegante ortimesto de poupelinas;
d.e seda com quadrinbos, fazenda inteira-
inente nova no mercado e vende se pelo
barato 4>reco de 24400 rs. o covado na lo-
ja do Papagaio.
CORTE* DE CHITA AJ20, 20OO E 20800.
Vendem se corles de chita de-differentes
cores a 20.20400,20600 e 30200 sendo de
10, 11 e 12 covados, pecbincha, na loja
do Papagaio.
Cobertas de fusio branco e de cora 30000
Vendem-sa cobertas de foslao branco e
fia cor, muito grandes, e vendem se por
i. ste preco por baver grande quantidade, na
laja do Papagaio.
ESTAMENHA A 10600 96. O.COVAOO.
A loja do Papagaio vende cbila ou estarne-
iiha, azenda muito larga a 14600 rs. o co-
lado, pecbincha/
i^LANELLA AMERICANA A 10000 O CO-
VADO.
Acaba de enegar loja do Pipagaio urna
fazenda iaieiramente nova, propria para fa-
zer salas, a largura d a altura da aa, o
c|O d lugar a fazer-se urna saia, rom pou-
cos covado?, pecbincha, na loja do Papa-
dlo.
CAMBAIAS E CASSAS DE CORES
a 500, 560 e 640 rs. a vara.
VentJe-se cambraias e cassas de 4r de
diaVentes padroes, de cores fizas, com
Jiatrinhas e flores miodinbas e grada, na
loja do Papagaio. .
ORGANDYS.
Cfaegou loja do Papagaio nm grana* srr-
timento de organdys te lstrinboncm cor-
tes, brancas edeMei as mais Jeli:adas
que se vendem poa preco muito commodo
na ra da Imperatriz n. 40. I
PARA LUID.
Lasinha preta de 440 e 500 rs. o covado.
Chitas pretas a 320 rs. o covado.
Cassas pretas a 640 rs. o metro.
Alpacas pretas a 500, 6C0 e 800 rs.
o covado.
Bombazina lisa a 10280 rs. o covado.
Dita transada a 20OO.
Cortfs de ere tune com 11 eevados a 00000.
Chegon luja do Papagaio nm variado
sortimento de cortes- de vestidos de creto-
nes de cores, fazen a ineramente nova, pa-
drees muito delicados e cores lisas cada
corle d vestido de duas saias a vontade, e
vende-se por este preco para acabar na
ra da Imperatriz.
Algodaesinho de 20800 at 70000 rs. a
p ca.
Madapoles de 50, 60, 70 e 80 a peca.
Hamburgo e'creguellas para todos os
precos.
Espartilhos de linho de differentes precos.
Tapetes aveludados, para portas jantllas
e oofs.
Setim da India de 640 eSOO rs. o covado.
Damascos estreitos e enfestado de 800 e
10600 rs.
L3asinbas a 320 e 400 rs.
Alpacas lisas e lavradas de 500 at 800 rs
Tarlatanss de cores e brancas a 720 rs.
Fil branco, liso e de Salpico?,
Dito preo de dito.
Camoraias victorias de 5>. 60, 70 a 100.
Barejes mescladas, finw a iOO rs. o co
vado.
TRIUMPHO
7 Una do duenado 7
DE
M0RE1RA & BASTOS ,, .
E' chegado a ste novo estabelecimento o mais bello sortimento. de razana
tnas, sendo sua especialidade enxovaes para noivado.
Vestidos de blond de.,sda ricamente bordados.
Gorgurlo de seda branco par* vestido.
Colchas de seda pura, para cama com ricos deaenbos.
Ditas de lia e seda, idem idem.
Ditas de crox, idem idem.
Cortinados ricamente bordados para cama e janellas.
Croxs para cadeiras e sofs.
Vestidos da cambraia branca bordados.
Popel'mes de lindos gostos.
L5as de diversas qualidades, lindos gosloa e modernaa.
Ricos b'iurnus para passeio, com listras de setim.
Sahidas de baile o que ha de mais rico.
Crotones para vestidos com lindos desenos.
Carnizas bordadas e sem bordados para senhoras.
Camisas bordadas muito finas para homens.
Ditas inglezas para homens e meninos.
Seroulas de linho, e um grande sortimento de roupas eitaa de faxendaa ^
* anfadonbo mencionar.
Luvas fraseas de Jouviu
Sortimento de tapetes para guarnieses de salas, alcatifaa pande lortimento das acreditadas e verdadeiras
Esteiras da India
8SMftMK*MMM|

O COLLAR 06 QUM
5
P-

Atoalliado de algodSo trancado a I, Dito pardo trancado a 10500.
Dito de Tinho adamascado a 30200.
Dito de lgodSo adamascado a 0600.
Pannos de linho de diferentes nmeros.
Lencos brancos de algodSo a 2d a duzia.
Ditos ditos doi>retanha e e.gui5o.
Ditos cbnezes a 30000 a duzia.
Esguides de 1 nho de 10600 at 30000.
Bretanhas e silecias de linho precos bara-
tos. Chales de merino lisos e estampados.
Cambraias transparentes de 30 at 100.
Goardanapos de linho pardo de 24 a
40OOOa4ozia.
Meias para homens de 44, 60, 70 e
80OOO rs.
Ditas para senhoras e meninos.
Toalbas de algodSo para rosto a 500 rs.
Ditas de linho a 10000 e felpudas.
Redes de listras mnito grande a 120000.
ROUPA FEITA POR MEDIDA.
Na loja do Papagaio, alm de baver um
granio deposito 'de roupas feitas de todas
as qualidades e feitios ha um bonito sorti-
mento de casemiras de cor e pretas, pannos
pretos, azues e verdes, cortes de gerguro
de seda para colletes e um perito alfaiale
para quem quizer obra feita com perfeic3(
e esmero, e quando acntela flear algum
peca defeituo.ta, fica sob a responabilidade
dos donos do estabelecimento. .*
D se mostrar a quem exigir.
A LOJA. DfJ PAPAGAIO estr ?ber(a da-
O datranas Tlrrasda noute.
primeiro introductor dos pc'cos tubulares da Abys-
sin8, em Pernambitco.
Participa ao respeitavel publico que ltimamente
tem recebido a quarta remeras dos ditos poco, e
os pertpncas completos e aperfoicoados para a collo-
cagSo d'elles em pouco tempo, taeto em terreno mole
como em trra de barro, massap
As vantagens que offerece este tystema de ad-
quirir agua sobre qualquer entro, sao immensas
servindo nSo smente as cor.dic5es cima mencio-
nadas, ermo tambem as cacimbas j feitas, aonde
anda nao Um b< mbas (u a agua rao pura, poii
elles estao munidos de um filtro que cao deiza en-
trar impuridades, vanlagtm qne nao tem os ontros.
Alm disso, a grande qoactidade d'agoa qne
elles deitam de 5 8 pipas por bora. conforme o
dimetro dos tubos, a (acilidade com que elles funo
cionam, a simp'icidade, perfe binada com a elgai ca de soafoim?, que para';) .
aprreciada basta \er-se. ,*
O annunciante tem urna pessoa especialmente habi-
litada, Unto na coilccagao d'elie, como na escolbi
do terreno ou lugar mais proprio, que se encarrega
de t;es fervifes por preco commodo ; e, visto o cam-
bio ser mais favoravel, vende-se elles por p re coi
mais moderados, recebendo-se a importancia f de-
pois de collocado e funcionando a satisfcSo do com-
prador.
Para encommendas e mais es-
clare cimento a respeito tratase
na loja do Sr. F. J Germanu, ra
Nova d. 21 e na offi ina d^ meta-
es do 8r. Paulo Jos da Silva Frei-
i e, largo da Coccoi da n. 7.
MU 1
DO
5
\
S^.3ARUAD0C*Bl]eAN.3A
I AfiOSTIIOIRttflS l
Com este aitak) acha-se afcerto e inteiramente transformado este amigo
estabelecimeato de joias, onde os fregueses a, amigos encontrarlo todo quanto
a moda e o bom gosto tem inventado na arta de ooriveaana, o Collar da Oure
observar! delicadeza no trato senciridade f modecidade noa P/coa.
Espera qne o respeitavel publico venha ver o que existe-de melfeo am
aderecos da brillantes, esmeraldas, robins e perolaa, meios 4derecoa, palr
ceiras, brincos, alfinetes e aunis de todas as quahdadee, praU de le^aqna-
ros. coiberes, palileiros siuvas e outros muitos objectos que sena enadonbo
mencionar.
Compra-se onro, prata. hrilbantes e pedras finas, pormaior proco do
jjue em ontra qnalqner parte, troca-se a concerta-se todo a qualquer objecto
pertencente a esta arte.
iwMMMMBvar mmmmwmmmmumwam
A TURQUEZA
Esta nova loja tem, alea de corapfcto sortimento de fazendas, o segmnte que
vende barato :
Cretcnes de cores fizas a 400 o covado.
Muito'boas mosolina? a 480 i?, o dito.
Batistas a 560 rs. o d to.
Fsivs de cores para vcs'id'-s a ;JO0 e 800 rs. o dito.
LUazinbas a 440 e 560 rs. o dilo.
- Alpac* de cores a 700, 800 e i)00 rs. o dilo.
Sedabas de (i-tras a 10i{OO o dilo.
Organdys brancos a 800 s. a frjra,
Sias de 15a o brancas de i;> 2 120000.
Lndas camizinhas a 100000.
Lieos fe fita para cinto a t e 40fO.
Ponhos e goHade grs t -M'OO.
Chales de merino csMmpados a 30-">OO.
Pa yes a 30000. -
,\'m (JoBarQ Ja Vi t-ra f tRiga roa N..v) loja da TRtK/.\.
GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n. 9
Os proprietarios de9te bem conhecido esubel*
cimente, alm dos muitos objectos que tinbam ei
postos a apreciacao do respeitavel publico, man-
daram vir e acabara de. receber pelo ultimo vapoi
da Europa nm completo e vanado sortimento d
Unas e mu delicadas especialidades, as quaes e-
fio resolvidos a vender, como de sen costura.
x precos muito baratinhes e commodos para
os, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, preta, brau
cas e de mu lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinbas e punhos para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riqusimos enfeites para cabecas da>
Exmas. senhora*.
Superiores transas pretas e de cores com vidri-
lhos e sem elles; esta faieuda o que pode havw
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola.
marfim, sndalo e osso-, sendo aquellos branco
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 3000t
ia duza, entretanto que nos as vendemos por 50*,
alm destas, temos tambem grande sortimento i*
outras qualidades, entre as quaes algumas muitc
finas. :
Boas bengalas de superior canna da inaia
castio de marfim com lindas e encantat oras flgn
ras do mesmo, neste genero o que de melhor m
pode desojar ; alm destas temos namb m grandi
auantidade de outras qualidades, como sejam, m
eir, baleia, osso, borracha, etc. etc. et.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos d i cade
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borraeb
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e p ira men>
as de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para m
barba; sao muito boas.e de mais a maiB sao ga
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vei taro
bem asseguramss sua qualidade e delicado.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina epara crox
Linha muito boa de peso, frouxa, para enchv
labjrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assrn
como os lentos para o mesmo fim. i
Grande vanado sortimento das memores per.
fumarias dos melhores e mais conhecjidos p
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as con^ulsoes,
facilium a denti^o das innocentes criatcas. S )
mos desde muito recebedores destes pifodigioso
collares, e continuamos a recebe-los por todos 01
vaporee, aflm de que nunca faltem no mercado
como j tem acontecido, assim pois poderlo aquel
les que delles precisar .-.va. vir ao deposite do gall<
vigilante, aonde sempre encontrarlo deslies verda
deiros collares, e os quaes attendendo-se ao fin
para que sao appcados, se venderlo coni um mu
diminuto lacro.
Rogamos, pois, avista dos objectos que eixamo>
declarados, aos nossos freguezes e amigos a viren
comprar por precos multo raxoaveis loja do cali
vigilante, ra do Crespo n. 7._________,______
%Ko ha mala cabellos brancos
Tintura japonera.
S e nica approvada pelas as academias de
sciencia, reeonbecida snperior a toda que tem ap-
parecido at boje. Dt-posiio principal ra da
3adeia do Recite- n. 51, andar, em tedas as bo-
ticas e casa de cabelleireiro.
Rival sem aguado
Ra Duque de Caitas o. 49
Jos de Awedo Maia eSifva, em sna lo-
ja de miude'/as cntana a \ender todo
por I aratos | re$- s que t todos admira :
Libras de linha de novello, a melhor
posivel.
Dozia de lencos de cas;a com barra.
Caixas de bubas rom 30 novelloa a
Vara d franja franca para toalbas
Dozas de meias cruas muito Doas a
Dozias de miias finas [ara senho-
ras a
Dnzia de palitos seguranza a 120,
240, 320 e
Na albas muito fioss, para fazer a
barba a
Caixas com peonas de ac com to-
qcea
Caixas ctm per Das de Perry fazen-
da fina a
Ditas de dita di'o verdadeiras a
Caixas com 20 cadernos papel aroi-
zade a
Pecas de tiras bordadas 12 metros
cada urna
Pecas de fita fiara coi cm 10
varas a
Pecas de tranca lisa de todas as
cores a
Dozias de linha fn nxa para bordar
a 400 e
Pares de sapatos de tranca a
Ditos de ditos de tapete moitO
tinos a
D.u-ias de baralbos muito fines a
20400 e
D.tas-de agn'bas para machina a
Libra de pregos franee es a
Resmas de papel almaco sopen* r a
Ditas de dito paulado o melhor a
Caixas c< m 1 abneles fi ucta a 720 e
L'bra de la para bo dados a
Carrteis de inta A eiandre a
Gravatas de cores mnito fioas a
Dias pretas ponas bordadas a
Grojas de bolees de madrvp.erola
para camisa a
NovelW deliaha branca, 40C jardas
Dnzia de car 5es de linha branca e
preta e de cores a
Thesonraj mnito firas para nnbas
e costura a
Baralhos francas muito finos a
200 e
Caixas redundas pira bi lar rap a
MSOC
11>00
500
160
3500
4500
500
10COO
320
800
ti2C0
70
1)9500
'5C0
40
500
1800
1,5500
2800
2,9000
240
3600
4C00
IdOOO
7*<'00
400
500
600
50
60
120
500
240
lte(0
Pos denlifricos americanos
CompostcSo hyglenlca.
Estes pos fio os nicos que rennem em
composicao todas as qnalidadis hygienicas
prias a Jar urna grande alvura sos tente?,
servscao delles e frtifiraco das gengivas.
DEPOSITO
Na pharmaiia americana, ra Duqne de Caxias
n. 57, de Ferrelra Mafa C.
sna
pro-
con
RESTAURATIVO DA SADE
FEL KARIM1A
Rev8leciere u
SUSTENTO
A
Barry
Ro;-; nte-rheurantico.
Remedio efflcacissime contra as d&res rheuma-
ticas, at boje o mai^ conhecido pelos seus mara-
villoso resultados.
XAROPE DE AGRIAO.E um dos medicamen-
tos que sna eficacia as enfermidades, tosse <
sangue pela bocea, bronchitc?, dores e fraque
no psito, escrobnto e molestias de figado, que me-
lhor tem aprovado.
TINTURA DE MARAPUAMA. A celebre ra:
de marapuama, cuja energa e eficacia as para-
lysias, intorpecimenlo, etc. etc. muito se reconv
menda.
Todo? esses preparados se enecntram na phar-
macia e drogara de Bartholomeu & C, nico de-
posito na roa larga do Rosario n. 34.
Est farinba que lao grande uso tem na Euro-
pa, muitoeS-recemmenda para as criaocaa e pes-:
soas Jetis e convalescente?. Cctuo n:edicam inlaivel para o ca^c prlfio do venir?, he- [t
mrrb ca, dores de .'lomago, diarrha, etxaqoeens, af-!
fecQd^ de figado, dos polmiJes, dos rins, da bexi- j
ga, el*., etc., ccplenJo 11 uito mais priucipius nu-
trientes e reMatiradores para os msenlo?, ervos j
e celebro, loe, iren vues o seu peso em carne, e I
por conse-piercia, do corservar mejhor as Torcas
physicaae inoraes, reilibelf.cmdo a"s func55es di-
gestivts flragai'.i?, dar iippetltoj e convlr aoei
estmagos linx dormris cnrraquecidcs.
Sru 4N t*o simples como fcil : a Reales- ,
cure da B'i iij deve ?er desfeilr. cosida temo a
farinha cr Jnari, podendo ser usada na agua ?im-'
pe?, com vinho branco, no caldo ?om gtrdura e
no bir**>ito, tiundo **ainda boks cem manleiga,
\e\\e (.'i >?car, eU., etc.
Uniros deprsitariof em Peioambuco
BARTUOI.OMEU & C.
li-Rua larga de Fosa rio34
Vende-se as seguintes obra:
Diccionario franeei-portoguex e vice-ter.-a, t
tomos eccadernados por SaOOO.
As Tres Lagrimas, 1 tomo encadtrnado por
JOOO.
Solfejos de Rodolpho enct deinado por S.
Msica intitulada Loctecia Btrgia em broxura
WOOO.
dem do celebre autor Beriini idem \.
Um livro em bnanco para copiar msica Sf
Agencia em Fernambuc^
o Dr. Ayer
Petoral de Cereja
Cura a phthysica o todas as mole-as do palto
Ka'sa parrllfca
Cura-ulceraa e cbagas antigs,: ipigens e dar-
ros.
Tnico
i
jl
vestid-
0
WRA
;om grande variejade de core", a
2*0 i?, o oaudo
o ii'' \b*y (.n'.i'01'A i,i r.n
l>'tn*ca, je Autotg O
Cocterva e limpa os cabellos.
rllalas caltartleas.
Puramente vegetaes sem mercurio ; cjt& se>
5c, purgao e parifican; todc o ^'storwv hoaait. .
Vende-se eftctivameBi. en ca-de Samu
lohnston & C ra da Suiella'Nova n. 41
X' rc-pe peitoral d< Jauus.
nico rgalmcnte habilitado pulo cunselbo -Id
auda, ensaiado e aprovado nos licspilies : 01
deposito na phanr'sris americana d I
Maia & C, loa 1 oque 0 Casia- 1
do Queimado.
Franjas pretas.
A -istvia I
liquen* );
ta< para eafeiies de
f


^.a.i> ce i/.ialkjmou ocawi ,cua .i ^c aui
ii te
a,Q.
......'

}
R/AL SEM SEGUND3
RA DUQUE Dfi CAXIAS N. 49.
Jji Bigodiaoo, com i. ja de aiucens,
avi, a tod- s es os teus fregaezes que est
torrando tolo ptlo oreco, a \ista da fiea-
da, para todos admirar, a saber:
Gr: sis c'e bo's de louea branca a 120
Capachos mu to bi-nitos a 7( 0 e 800
Caixas com 100 eovek>pesfaeda
i ai a 800, 6(0e 800
Pares de s.ipaioa de laa para me-
liara a 320
Espelhos de moldara dourada a
OO e 1^000
Parios preos volteados para me-
ninas a 440
Tm.eiros com tioia preta a 80 e Mi
Pe?i:> de 6ia elistica mudo fina a OO
Lata com Miperior banha 60,It 0 e 2*0
Latal gi-audej cono supe ior banhi a 3i0
Frascos com oleo de Puiocome a
500 e 8 0
Fratesa com macassi Peruia a 24u
Caixis com 42 sab celes mto
i nos a 4000
Frascos ejm agua de Colonia verda-
cleira a 1 1000
Dit MI oleo de ba >osa sudtrior a 320
Sjrtliiario pirtugaez livro muito
bom para enancas a 400
CarnitU da retroi preto com 2
oitavas a 600
fii as louquinhas de fi para me-
nios a 2
Caisai cora agullias frocezas a 460 120
Pec^s do liras borJadas a 50j, 600
800 e 16000
Cartas com alfiaetes francezes a 2'40
Garrafa coco a verdadeire agua
florida a 1^(300
Cirt !h'8 da Doutrina Chrislaa as
mais odernas a 400
Livro das missas abreviadas a 1*5500
Copos gitndes com su,,o ior banha 1^500
Magos da pallitoj para dentes o
melhor qoe ba a 160
Paco es com 3 sacone'.es inglezes
fazenda fina a 200
Caixas c m pos para limrar dentes
f.-zenda flaa a 200
Escovas muito fiaas para liaoparos
domes a 240
MMDADES
flf -XT
AO
BAZAR DO FAVAO
A RA DA IMERATRIZ N. 60
DE
FLIX PEREIRA DA SILVA 8* C.
0 proprietariaa deposito que teem de frtaedas, resolvern Hqaid-tas, fazendo por conseguirte ama
erande redcelo nos prego da mesmas, afira de podaren veode-lae por pregos, maU
barato, do que se encontra ein ouira qualquer parte, por isso convidan ao respefa-
vel publico e a seos numerosos fregaezee, virem sortir-se em sea euabelecimeoto,
certos de que encectrarao um tariadissimo sortimento de azaodas modernas e domis
a ralo gosto; alem,eum grande sortimento das fezendas de primera necescidade,
ludo por preces muito commodes, visto terem os propietarios adoptado o systma de
s veaderem a dmbei o para poderes vender pelo custo. As pessoas qoe negpciam
em pequea escala podero fazer seos tfrtimentos nesta laja e armaren!,- pelos mesmes
pregos que se compra as casas inglezai (importadoras), asiim como para mais com-
modidade dasExmas., familias se darao as amostras de todas as Lzeodas, ou se Ibes
mandam levar pelos caixeirbs, em soas casas para escolberem.
I
10.
11,
lTi
[I
Meinprc a Aova Esperanca!!
AO BELl O SEXO.
Esti loja bem couht-cida pela sua elegancia e
superioridade de seus objeclis, acaba de receber
nimios arfigos para o so bello sexo a visita-la, afim de comprarem aquil-
lo qu - ele ou tocadores., e mesrao qualquer objeclo para
fazer ilgnm prezenle...fnois que si na Nova Espe-
ranza licaro sali^feitua^j pela qualidade 6 pre-
gos r.uoaveis, e mesrao por que a Nova Esperan-
za nfenansa em nao so impacientar em dar a es-
coliier os objgctot, prfstando-.se com o agrado
eo tiuo cotuma receber a todos, afim de que
uibam com o rme proposito de voltarem ou
maniiaivm a mesma loja, logo que precisem de
qual.juer artigo porpfqueno queseja.
LUVAS DE PELLICA.
Beeebeo-u de Lfebca a Xova Esperanga para
humen., >enhoia e meuinos. sendo brancas e de
cores.
NO VID A DE.
Bic- de qnipure preto com franco, a Nova Es-
peraura s quem tem I I!
Caixas para joias.
A Nora Eperanga recebeu boas caixas de san-
' ira ;u;.rdar joias.
Filas largas para cintos.
i as de rauilas qualidades a Nova Espe-
MHga.
Para extinguir panos oo sardas.
A Xova Esppranca tem leite de rosas brancas.
Para tingir cabellos.
Tc; a Nova Esperanra a verdadeira tinta in-
gieu.
ra refrescar a pelle e aformozia-la.
A Nova Esperanca ra Duque de Caxias n. 63,
veude terdadoira albina branca de Lais.
Perfumaras
As memoras, e do mais conhecido fabricante,
tanto (raneei como inglez, estao expostas venda
na ra Duque de Caxias n. 03, na Nova Espe-
rT.;a.
Extractos, banba, oleo, sabonetes, agoas de co-
lonia, ('.o laranja, florida e do lavando, etc., etc.,
ludo inca a ra Duque de Caxias n. 63.
f t f

i Nova Esperanga, a ra Duque de Caxias n-
53, recobou um lindo sortimento de laa para bor.
dar, vtulo as cores mais procuradas, branca, pre-
ta. escarate etc. ete. a *lla antes qu se acabe 1
Agora sim
Favas.
Vende-se a retalho a 160 o kilogrammo
padaria da ra du Rinifel o. 9.
na
i
para mb-iituir a 'grande falta de madeiras do
piiz, a nica e competente para isso, o pinho de
ri'zin, qui! niij tendo branco, deve ser preferido
ao louro, nos forros de casas, e nutras obras que
requere n gosto o duracao (fdlamos por expe-
riencia ojopria), e quem duvidar que experimen-
te ; por isso temos venda um sortimento desta
ma lo;ra de nossa encommenda, composto de ta-
boas do iirereotes gn.ssuras, larguras, e cempri-
montos para azerem-se obras sem emendas ; ac-
ereweado de mab a vantigem no preco porque
ii.ii d< armazem de madeiras de pinho de
Paulo foto Gomes 4 Climaco, cae9 22 de Novem-
b; i > uio da secretaria de polica n. 2i.
ClK volate homcopdtnico de Londres e do Ma-
raaoi, rende-se ua ra estreita do Rosario n. 13,
drogara hi meopathica.
SAL.
Vende, Jof Dias Soares (em Macan) superior
superior sal em pedra, o alqueire a 400 rs, para
barcac, 9 440 reis para navios, posto a bordo,
rc;.n i <* orn toda a presteza posivci. PJe ira-
tai se fivessa da Madre de Deas n. 1, 2o an-
dar, curn Antoaio Pereir.i de Miranda.
Ven le-se um guarda rpufw de muga, ebra
imp rUht.', eom espelh> de 45 porgadas de com-
prido o 2-j de largura, em perf ilo estado, e omi-
ts uniros objtctjs de urna pessoa que se relirou
para Europa : podem ser vistos na ra das Cru-
< 38, 1 andar, das 10 horas da ruanhaa as 3
d i Urde. Vtndo se barato.
Aos cigarreir. s.
V< nle-sj papel de seda era caixinha, assim co-1
il i di modo era resmas, e por preco cammo-
do : a trsiar na ra de Mariz Barros d. 8, oulr'ora
do C idorr,
CORTINADOS PARA CAMAS E JANEL-
LaS A 85, 10,1, 2& lea E iOMX)-
No Bazar do PavSo vende-se oni grande
iortirreoio dos melhores cortina ios borda-
dos para camas e janellas que se vesdeo
de 8( o par at 250, pechmcha na roa da
Imperatriz n 60 Bazar do PavSo.
Poupelinas de seda s o PavSo.
Recebemos um dos mais bribantes sor-
timentos das mais modernas e liadas poupe-
linas de seda e linho, com delicadissimos
padroes, assentados na< mais modernas
cores, e vend m-se por menos do que em
entra qoalqner parte, no Bazar do Pavo
ra da imperatriz o. 60.
Sedas de listinhas a 25 o covado.
Vendam-se bonitas sedas de listinhas com
liadas e modernas cores, pelo barato preco
de H o covado, no Bazar do Pavio, roa
da Imperatriz n. 60, de Pe-eira da Silva A C.
I.azlnha* modernas com lis-
tras emselas de seda a 4
rs o covado.
Chegou para o Bazar do PavSo om ele-
gante sortioieoto das mas modernas 13a-
zinnas com listras e mselas de seda, pro-
prias para ve >tidos, sendo fazenda de muita
pbaniasia, e liqt-idam-se pelo barato preco
de 640 rs. o covado, pechiocha, na ra"
da Imperatriz n. 60 loja ce Perei-a da Sil-
va & C.
MERINOS ESCOSSEZES A 800 RS. O CO-
VADO.
Vendem-se os mais modernos merinos es-
cossezes, proprios para vestidos e bornous,
sendo nesle artigo o melhor qoe tem vindo
ao mercado, e liquidam-se pelo baratissi-
mo preco de 800 rs. o covado.
POIL DE CHVRE A 500 RS. O COVADO.
Vende-se purissimo poil de cbevr com
as mais delicadas cores para vestidos, tendo
escoras e alegres e sendo muito lustroso
e liquidam-se a 500 rs. o covado, sendo
fazenda para muito mais dioheiro, isla no
Bazar do Pavao, roa da Imperatriz n. 60,
d Pereira da Silva d C.
LINDAS AGRACIANNAS A 560 RS. O CO.
VADO.
Vende-se no Bazar do Pavo um bonito
8orlimeDt> das mm lindas atjraciannas para
vestidos, tendo listras de seda, as quaes se
vendem pelo baraissimo preco de 560 rs.
o covado, sen lo fazenda que vale muito
mais dinhe ro, pebincha na ra da Impa-
ratriz n. 60, do Pereira da S-lva C.
CAMISAS INGLEZAS.
No Bazar do Pato vende-se um grande
sortimento de camisas ioglezas e fraocezas
com peos e poDbos de bobo, sendo das
melhores e feitios mais modernos que tem
vindo ao mercado, por precos mais baratos
d" qoe em ouira qnalquer parte, por se ter
feito orna grande compra ; oade o fregoez
encontrar para lodcs os presos, ditas com
peitos e punbos de algodSo, trmbem em
grande qiiantidade e de variedade de pre-
?05. E' pechincha na roa da Imperatriz
o. 60
LASINHAS A DOUS TOSTES
S no Bazar do Pa3o vendem-se bareges
oo laasinhas transparentes, com delicadas
[cores, pelo barato- prego de 200 rs. o
covado, pechincha, ra da Imfwratriz
n. 60, loja de F Pereira da Silva C.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 900 rs.
O Pav3o vende bonitas chitas largas e de
cores flxas telo barato preco de 200 rs.
o covado.
L5as garibaldioas, covado a 320 rs.
No Bazar do Pavo vende-se um elegante
sortimento de bonitas laas garibaldinas,
de to las as cores, pelo baratissimo preco
de 320 rs. o covado, na roa da Impera-
triz n. 60.
Panno preto do pavo eovade a 2000 rs.
Vende-se panno preto oo pelo barato
preco de 2000 e 20500, o covado,
grande p chi cha ra da Imperatriz n.
60, Bazar de F. Pereira da Silva C.
Bramante o pavii on rrrgoellas a 70 a pcea
Vende-se urna grande porclo de pecas
de bramante de l.nbo de urna s largura,
sendo fazenda prooria par*lencTes, toalaas.
cerou'as etc, tendo 20 jardas cada peca,
pelo baratissimo preco de 70000 a peca,
grande pectincoa; na roa da Imperatr.z
'. 60 Bazar d 'ereira ("a Silva & C.
Espartilhos do pava a 40000
Vente-s-; espartilbos modernos de todos
os tartanhos, pelo barato preco de 45000
cada om; na ra da Imperatriz n. 60 Bazar
de F. Pereira da Silva & C.
Siiis bordadas do Pavo a 80000
Vende-se ricas saias bordadas coa
LAASINHAS A BENOITON A 400 RS. 0
COVADO.
Cbegoa para o Bazar do PavJo um gran-
de s rtimento de liadissimas iaazinnas
Benoiton com as cores mais lidas e mo-
dernas, sendo de urna s cor e tendo azul,
lyrio, violeta, perda, rox, ciozento e *e
muito boa qualidade, que se vendem pelo
bara issimo preco de um cruzado o cova-
do, por ha ver grande prrgto, se n3o seria
para muito mais dinheiro, isto ra roa da
Imperatriz n. 60, lo,a de Pereira da Silva
& C.
CRETONE FORTE PARA LENCES A 20
CADA METRO.
Cbegon para o Bazar do Pavo orna
grande pnrejio de verdadeiro crtone forte
para lences sendo muito encorpada e boa
fazenda com 10 palmos d largura sendo
preciso apenas para cada lencol um metro
e urna quana ou um metro e meio, vj>rp
que a largura da fazenda da o comprimen-
to do lencrl; e grande pechincha a 2000
metro na ra da Imperatriz o. Ou loja de
Pereira da Silva & C.
OS BRAMANTES DO PAVO A 108 0 E
20500.
Vende-se superior bramante de algodo
com 10 palmos de largura, proprio para
ldoces pelo barato preco d& 10800 rs., di-
io de linho puro com a mesma largura a
20500, d to francez o mais superior que
tem vindo ao mercado a 40 e 50000 rs. a
vara, isto na ra da Imperatriz n. 60, loja
de Pereira da Silva & C.
LUTO BARATO, CASSAS PRETAS
- A 240 RS,
Veude-seno Bazar do Pavio a roa da
Imperalrit n. 60, cassas prelas francezas
para luto por nao estarem bem pretas-
assim como chitas toda preta, porta tams
bem com dofeito na cor, mas muito forte,
a 120 rs. o covado; pecbiocha de' Pereira
da Silva cV Gomp.
CASSAS FRANCEZAS COVADO A 300 RS.
Vendem-se cassas de cor verdadera-
mente fran> ezas com delicados padres e
com desenhos i iudos e graudos a 300 rs.
cada covado, ditas ioglezas finas bonitas a
200 e 2i0 rs.; pecbiocha do Pavo.
TARLATANAS LISTRADAS PARA
PARTIDAS.
Chegou nra elegante sortimento das mais
bonitas tarlataoas com listras, tendo de to-
das as CGres, secdo de muita pbantasia e
na.
rmaceor
IC.
-----Imente para
CS?JEPI?>gges aD,|8s ea?& P<*Tte **eh i re'
co* e por ello* lonfhmidb fcr esta
caque radfcalmnte cofa em menos
ir agnorrWa rtiuxm dfroutro* meUieattentos.
E umbem til as leucorreas ou flores brancas,
qoer sejam anfgas on modernas.
MEW3ITO
Na pharmacia smerieaui, roa Duque de Casias
nomero 87.
Em tsa de THEODORO CHRISTIAN
SEN, roa da Crnz o. 18, encontram-se
effectivamente todas u qnalfdades da linbr
Bordewx, BoOTfstiet dofMH

09a i
*ta i
9
.v I
vesiidos de baile e
do Pavo ra da
e f*, pailrrles inteirameote novo*
1 rs. o covado. cassas de enr^s
linfMmosa-OO e 0r?.'oc-
-1') e 20 rs. o eovido, f.,zUuda muit
1 is reo, ra do Crespo n. 20 A.
n.-i 'fi rita d.is Croes,
Uitvaljo,
Vende M um es tvallo de sella eom
14 d Iinperaiiiz u.
' fio.
saias Donadas coaj 4
^alm is pelo b.rato preco de 80DOO, send
fr-enda qne sempre se veude a>^50OO'
e 160(100, aspira como panno pr-frin
para s' sendo com pregas e bordad.-s,
vnde-se a 108O, 10100 e 1COO o meir ]
I endo apenas pfmso pura cada sai i 3 4/
nitl'-fs, pecbiniha; na roa da Imperatriz,
o. 60.de F. Pe ein di Silva & C.
Cortes ds rila a 20'iOO
Vende-se corte* d.-tcmu.s frdni'e7as tendo
IO c.v.iito cada um, pelo baratissimo pre-
go de 200 0; n< Hazar d) PaSo. ra da
imperatriz u- 60 de F. Pereira da Silva &
C.
muito proprias para
vendem-se no Bazar
Imperatriz n. 60.
PECAS DE MADAPOLO ENFESTAD0
A 30000
Vendem-se pegas de madapolo enfos-
cado, francez com 41 metros a 30000 rs. a
pega; pe;hiocha no Bazar do Pavo a ra
da Imperatriz n. 60.
CAZAQUINHOS E BASQUINAS DE SEDA
A 180 200 E 250000.
Chegou para o Bazar do Pavo um gran-
qe sortimento e ricas basquinas ou casa-
duinhos de seda pretos ricamente enfeita-
pos, sendo di s -modelos mais modernos que
tem viodo e vendem-se a 180, 200 e 250
na ra da Imperatriz n. 60 loja de Pe-
reira da Silva oVC.
RICOS CHALES PRETOS COM FRANJAS
LARGAS.
Chegou para o Bazar do Pavo om gran-
be sortimento dos melhores chales pretos
dordados a seda, com franjas muito largas
de retroz, e vendem-se muito em conta, na
ra da Imperatriz n. 60. Bazar do Pavo.
Poupelinas do Japo a 500 rs. o covado.
No Bazar do ?avo vendena-se delicadas
poupelinas do Japo, para vestidos, sen-
do padres inglezes, pelo barato prego
de 500 rs. o covado, ditas transparentes
de urna s cor e moito lustrosas a 50> rs.
/Jilas a hiO, bonitas ISasinhas a Benoiton,
com delicadas cores a 440 rs., ditas poil de
chvre a 560r s. ditas conr listras de seda a
640 rs. todas estas las sao de grande van-
tagem em pregos e liquidam-se ra da
Imperatriz n. 60.
LAAZINHAS AMAZONAS COM PALMAS
DE SEDA A 800 RS,
Vende-se um elegante sortimento de la-
zinbas amazonas muito lindase ornas mais
delicadas palmas de seo a, tendo largue
de chita franceza, e com as cores mais
novas que tem rindo ao mercado, e Iqoi
dam-se pem brato prego de 800 rs. o co-
vado, no Barar do Pavao a ra da Impera-
triz n. 60 de Pireira da Silva dC.
(HITAS BARATAS
Chitas a 2(K) rs.
Chitas a 240 rs. .
Chitas a 200 rs.
Cbias a 240 rs.
Chitas a 2.0 rs.
Chitas a atOrs.
No Bazar do-Pavo venie-sioma granoV
r-orpao de chitas claras e escuna, anortas
grau 'as e r io preon de dnus tast5.-8 e doze vi, tem.
o envido pe I i tena, rui da Imperatriz
n. 6o e F. Per ira da fcilva A C.
Chales de ienda a
O Pavo vende grao
'reta s-ra def i(o algu
las a 25i'0 r^., e de tr^s pootas a {0800
rs. pecbiucba, no Bazar do pavio.
nico legalmente autorisado e approvado
pelo conseibo de sade.
NICO DEPOSITO
.em
PERNAMBUCO
Pharmacia e drogara
de
BARTHOLOME & C.
34Ra larga do Rosario34.
GAFE PURGATIVO
A' ESCUMONSA
De FN Barral
Phamnacentlco-Chlnilco
A utilidade dos purgantes nao soffre demons-
traco alguma; a prescripcao diaria que delles
fazem os mdicos e o uso ainda mais freqnente
feito pelo publico sao provas irrefragaveis Unto
como a quantidade innumeravel desta genero. S
falta aperfBiQjaj cada ve* aiais o mooo de admi-
nistraoio, de maneira que conservando a sua ae-
ao, eJIes possam ser tomados sem repugnancia
nem asco e sofcretudo sem receio nem perigo.
Muitos purgantes afamados s devem este bom
xito ao bou effeito ien3o e excessivo. D*^hi o
perigo. porque irrilacoes de estomago, inflamma-
coea de eniraohas sao inevitavelmente o resulta-
do do sen emprego. Nada disso tem-se de recear
com o caf purgativo.
Todos conbece'm por experiencia o aroma sua-
ve e o efleito ligeiramente tnico e excitante d
caf. Ello o melhor auxiliar dos purgantes dos
quaes disfarya o cheiro o sabor e ajuda a aeco
sollicitando vagarosamente os movimentos peris-
tlticos de intestino, e prevenindo o sen effeito
muito intenso sobre o estomago. Misturado com
escamonea, facilita as evacuacoes com promptido
e sem clicas, e torna-se um purgante brando,
certo, fcil a tomar e preferivel a todos os outros
salvo urna indicado especial da qoal o medico
o nico juiz.
A nnocuidade do caf purgativo permiti de
eraprega-lo em todos es casos simples. Desper-
tando a atona do intesino 8 activando a secre-
cao deste, destre a dureza de ventre, as vento-
sidades, as flatuosidades e excita o appetite. Era-
pregado mais a miudo, convennnte para eva-
cuar cora vagar a bilis e os humo, es viscosos e
e Taz dessa maneira desapparecer a enxaqueca,
as dores de eabeca e prev os ataques de sangue
as pessoas que a estes sao predpostas.
MODO DE EMPREGO.
E' tao simples como fcil. O cat purgativo
deve ser tomado fri, puro ou misturado com um
pouco de leite fri asucarado, ou agua assuca-
rada. O vidro intelro a dos ordinaria para
um adulto ; dnas colh?res de caf bastam para
as senhoras e para toda a qualquer pessoa oue se
pur fcilmente.
. ara as criancas de 8 10 annos, a metade do
vidro suficiente ; de $ a 8 annos, urna colher
de caf, e a qqam parte do vidro smente abai-
xo desta idade contra a gosma.
E' por isso d'uma administracao muito mais
fcil do que os biscoutos, chocolates ou bolos
purgativos.
Da-se immediatamente depois leite quente as-
sucarado ou caldo leve, e duas ou tres chavenas
de cha preto ou de tilia.
nico deposito na pharmacia e drogara de
Bartholomen & C : ma larga do Rosario n. 34.
Chocolate de sade, de Minier
E' pelo sen agradavel gosto e suave aroma que
esla elassifleado como a primelra qualidade dj
chocolate, e cora justa raiao o procuram como o
melhor de todas as marcas de chocolate condeci-
das. O bem conhecido nome de Menier nos dis-
pensa de sermos mais estensos.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, ra Duque de Caxias
numere 57.
A' AGUIA BRANCA
RA DUQUE DE CAXIAS N. 56
(Outr'ora Queimado n. 8.)
LENQOS BRANCOS PARA ALG1BEIRA
A Agnia Branca na roa Doqae de Ca-
las a. 50, est vendendo baratamente len-
cos braacos e de tamanbo regalar para al-
gibeira. Os diHerentes precos de 2|J,
20400, 2^800, 30200 e 40000 a dozia,
sao os qoe de mais barato se pode encon-
trar em tiio boa fazenda. Tambem ba ou-
tros com barras de cores fixas, e fazenda
nova mais fina a 40 a dazia.
TOALHAS E FRONHAS
de labyrintho com bonitos desenhos, e per-
feita imitado do tecido no paiz.
BONITOS ENTREMEIOS BORDADOS
em cambraia tapada, transparente e utros
em pecas de 12 tiras, e proprios para cor-
pinhos, etc., etc.
MEIAS PRETAS PARA PADRES
dilas de 13 de cores para criancas.
PAPEL DE CORES FOLHAS GRANDES
proprio para enfeitea de bandejas, ba-
lees, eto., *tc.
TORCAL PRETO, BRANCO E ENCARNADO
em miadas e retroz em carrileis.
Panoramas on stereoscopos em ponto
grande.
Esses panoramas com 24 vistas, bellas e agra-
daveis, dio um perfeito inirelenment para reu-
nides de familias.
Objcctos para luto.
BARRETES EM PONTO DE
meia para recem-nascidos.
LIVR1NHOS COM DESENHOS
para crochet, marca etc.
FOLHAS DE PAPIS COM DESENHOS
em ponto maior para os mesmos fias.
NOVAS TRANCAS DE PALHA
para enfeites de vestidos de lia.
PERFUMARAS INGLEZAS
A Agoia Branca tem recebido finas per-
fumarias inglezaa, sendo extractos concen-
trados de agradaveis cheiros, pomadas fi-
nas entre as quaes se nota a d'alpaca, agua
da colonia, oita de lavander etc. etc. assim
como finas escovas ing zas, e opiata para
dentes. Tambem receben variado sorti-
mento de sabonetes, que os esi \endendo
baratamente.
Caixinhas com 3 sabonetes aromticos a
10, ditas com 3 ditos transparentes a !#,
10500 e 20000.
Sabonetes areentos a 500 rs.. ditos da
alcatrlo a 80u e 40000 rs. cada um.
Pasta de amendoa para lavar e amaciar
as mos e o rosto a 10 o frasco.
E assim moitos ootros obfectos de per-
fumaria.
Alfinetes pretos cora
elles.
pingentes e sem
Pennas de m ln'co d lanji
Bodiios e modernos aderecos pretos com Guarnicoes de bot5es pretos para pnnhos,
borlas lapidadas. abertura e collarinhos.
Brincos de bfalo, e crystal, lapidados, e
com pingentes.
Correles pretas de borracha.
Contas grossas, redondas e lapidadas para
pescoco.
Voltas de contas, tambem redondas e la-
pidadas, com cruzes.
Pulseiras pretas.

Caixas com urna grosa 500 rs.
MATA MOSCA.
Chegou nova remessa de papel mata
mosca e continua a ser vendido na loja da
Agnia Branca.
Elixir americano
Usado as gotas este elixir em um copo com agua
e um exceMente conservador das gengLVas e lim-
peza da bocea, boenechando todas as manhaaj E'
tambera um poderoso e verdadeiro calmante na*
dores de dentes.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, ra Duque de Caxias
numero 57.
5DRG!BERf
| MEMBRO DA ACAPEMIAdeMEDICINA
Preparado por deslauriers.ph.
Suc de BOUTIGNY-DUHAMEL
31 Ra de Clpy Papis
1 O Xarope depurativo iodu relo do Dou-
tor Ciibert oferece, no seu emprego, um
resultado bom, certo e constante na cura
das immgens, escrfulas, molestiasdapelk,
meto do sangue, obtrveeoe* li/mphatka.,
molestias contagiosa! {syphililicas), leves
ou inveteradas, e de todos os accidentes que
d ellas dependem.
A receija 'deste Xarope foi approvada
pela Academia imperial de Medicina de
Pars.
Braif08'10 nM princiPaes Pba/maciasdo
M*"TH2 d;l CRrz Corbk'* Joo da Coi.-
r! AV0 e GUi Augusto Caobs ;
Sil Xm 6 ? ; a-andse Ribro
ABRE_RiBb,ao; Joao da S* Faria e Ibmao.


'
-<
Faniiha de mandioca superior.
De S nta Camarina e da Bahia. tem para
vender Joaquim Jse Goncalves Beltr5o no
trapiche do Guerra e do More ira. e-para
iratar no seu escriptorio a ra do Commer
f!i<0 il; assim como tem barricas
familia superior S, da Afuribeca,
para casas patticdlares.
com
propri
SIo finalmente chegadas a esta pra?a pela segunda vez as verdadeiras prepancts
do Dr. Radway d- C. de New-York. "
. Depois de alguna annos, emque as faisificacSes de Hamborgo e nesmo^eNv.
York tiveram entrada neste mercado, aproveitndo-se do bem merecido co'nceUo une
ests remedios haviam alcancado por sena maravjlbosos effeitos conseguiram introducir-
se, illodindo o publico mcauto, com nma reduct5o de preco, nollificando o verdadeiro
mrito destas admiraveis preparac5es, imitando as verdadeiras; porm desacreditan-
do-as com seos nolios effeitos, lembronse o autor de fazer a declaracSo abaixo e a
dar diplomas aos que ven 'erero os seus legtimos preparados.
Previna-se o respeitavel publico de que as verdadeiras preparacbes do Dr Ra-
dwat so se vendem nos depsitos cima declarados e trazem um rotulo nal ao tata
annoncio. 8 ^^
Nos abaizo assignado, declaramos e certificamos, que os Sr3. Raymondo Carlos Le-
te & Irm5o, da cidade do* Rio de Janeiro, no imperio do Brasil, sao os nossos agentas
ge raes, pela venda de nossos remedios, tanto no dito imperio como no reino de Prta-
Ml. Noticiamos ao publico, que nio se podem obter os remedios do Dr. R4**At (e que sao preparados no laboratorio do mesnvj doutor na cidade de New-Ywk nos
Estados-Unidos). senS,! das pess as que podem praduar a presente certifii>c5o/a "Us-
i*c5o e que a prodozem, subscripta e assignada do Dr. Radwat & C. e dosSrs Raj-
mundoCarlos Leite de InnSo como p. Todus e cala um dos remedos do Dr. Ra-
dway A C. sao acompanha'dos de cdulas semelh iilicaoi. ^
Examine se bem a assignatnra da firma do Dr. Raowat d? C. ao p da presenta
sertificagao a comprese com o facsmile as cdulas com tudo os fra&cos e cainohaj.
Radwat C.
'
\


DM da Pernamfeiico Se4& (eira 21 d Abril d 1871.
7
mu ai
A irmaiea o Va-
SBr Franeec, KM
e Bario da victo-
ria (eatr'ora m
nova) v.
Perfamarias, quinquilharias e brinquedos
meninos.
para
Acabam de enegar novas -Altaras cora importante sortimento dos artlgos abalxo mencionados
fe$O mais resumido que d possivel.
CALCA*
Botinas para senlwras^-dnmqne branco,

.
*
*
i
preto
ie oafims omitas cores eseolhidas do ultimo gos-
w 4a Moda.
Botina para meninas igual sortimento.
Sapatinhos de salto para sennoradora qne pre-
io, braveo e de ores, e de cauro de lustro.
Botmba* para enancas, proprias de baptra-
Botinas da diversas (ualteadej para homem.
Botas ras si anas para montara, tapio iaglezas
to eonro da Rus*ia para Yiagem, como francezas
* Hfllier, (soterr tino, ara pa.eios.
Meias porneiras para meninos de 10 16 ao-
pao a
Sapatos de brim branco para horaen.
Sapatos de vaqueta te lastro cora sola de ma-
eira, proprios para tambos.
Sapatos de borracha para bomens e senhoras.
Sapatos abotinados, -de differentes todelos. mu-
10 bors e fortes para meninos e meninas.
Saflos de tapeta, avelludados, Oharlot, ca-
aira preta, de tranca portuguezes, para bomens,
te ras e meamas.
Perfumaras.
Extractos finos, sanhas, cosmticos, leos, opia-!
tas, signas de Golopne em garrafas de crystal para i
frsenles, agna divina, agna florida, dentfrico la I
toa, pomada hoWroise para bifones, pos de arroz
bonetes, todo isto de primaira qualidade, dos'
tricantes Cootay, Piver e Labio.
Quinquilharias
Lavas de peluca brancasJoavin.
Sspelhos rendes doarados para salas, qaartos
gabinetes.
Loquee para senboras e meninas.
Joias de euro, brincos, transelins, paiseiras,
atoes de pnnhos, de abertura, correntes e chaves
* reiogio, ttido de ooro bou; de lei.
Mieos de plaqu imftaro de ooro.
Carreotes-f.ara reiogio.
Abetoadaras para colletes e para punhos.
Albuns de relindo e mannquira para retrato.
Mamaudorras de .'idro para enancas.
Cairtnhas de coatura, nevos modelos con ma-
**a, proprias para presentes.
Cuadramos don raaos pare retratos.
Toncas e eapatinbos de la para crianzas.
Capailas para noivas e para pastoras de pre-
apros
Caixinhas com vidros de augmeito para ver-
a em ponto grande a phoegraphia dos retratos.
Pe de vrdro para pianos.
Ibeeoariirhas para eos uro e nnhas.
Boleinhas de seda e de velado.
Gestinhas para braco de meninas.
Slalos para costara.
Cesa d'arame pratiado para frotas a
tasa.
Ricos artigas de phaatasia necessarlos para tei
Ibetes e proprios de presentes.
Jarros e bouquets de porcelana para santua
ros.
Registros de papel fino mal delicados.
Quadros promplos para collocar vistas.
Moldaras dotiTadas para qaairos.
Estampas de bellas paysagens de cidades, de
figuras e de santos.
Espandore* de penas e de palha,
Carteiras para notas e para dinneirb.
Cairinha de msica de dar se curda.
Poateiras de espuma para cigarros a charutos
Grvalas de seda pretas e de cores.
(tngalas de cana com castoes de marfltn.
Bitas de baleia, junco e de muitas qoaitdades.
Pentes naos de rnarfim para caspas.
Escovas para facto, para cabello e para denle!.
Lunetas on penclner de prata dourada.
Ditos de tartaruga e de ac.
Oculos de prata dourada e de ac.
Reverbero transparente para caadierros.
Ditos para lanternas de pianos.
Cotos econmicos para vellas de spermacete.
Gordas para violSo.
Port-pratos para mesa.
Caixinbas de diversos modelos e procos.
Objecios novoa de mgicas o meltior possivel,
para divertir meamos.
Malas, saceos e toteas para viagens.
f 'stojos de viageas, completos com navalbas.
esporas de metal, branco para saltos.
Chicote s fortes com martello para viagen.
Ditos de muitos modelos, de janeo e de balei&s.
Lnvas de fin de Escocia brancas; e de cores.
Ditas de camorra amareilas.
Machinas para razar caf.
Globos de papel de cores para illuminacoee de
Testas campestres.
Balyes de cores, de subir ao ar fcilmente.
Jogos da domin, da gloria, visporas, rodetes,
bagatela e outros jogos allemaes.
Esterioscapos com as mais. bonitas vistas, de
figuras destacadas e grupos de familias.
Armnicos on accordions de todos os lmannos
e novos modelos com tremlos.
Realejos pequeos eom navas msicas.
Cosmoramas de varios tamaitos, com differen-
tes vistas mui piterescas.
Brinquedos
O maior sortimento que se pode desejar de toda
sorte de brinquedos fabricados em diversos paizes
da Europa .para entretemento das crlancw.
Na ra da Imperat
Grosdeiiptrfes
Vewle-'e grusdairtfiWel preto par vm-
idQ de senhr s e ffiDinas a 20, 2J500,
2*800 e^o e&no.
Csea i a preta i S^SOO o eme
Vend-se cortts de Catwra preta para
caicas d homens l 8||80, kfi, tifa 6$ e
ATTENpAO
Predi a-se fallar rom o segniotes 8*-
ohores: a negpeio (fie lhe de seos intfresses, era roa da Imperatriz
n. 72.
Jos Gemarto Mangabeita Jnior.
Jos da 1mit GaWlo-.
JoSo AnfOnio dw Sabtbsr e Silva.
Manoel Cardoio Vjeir de Mello.
Fratorisco Brrto de Mello.
Dr, Ventora de .Maroin.
Jaaqrjai Afes da Fooceea.
Frairdlco M^Bofel Arre.
Feflarjo da Cunh'a" Oatalcatite de Albu-
qnerqae.
Dr. Carnelio Telieira Franca.'
Leorjardo Jos dos Santos.
fVancico Basifio Chalet de Mello.
Chitas preta*
Vende-se htas pretas para luto, a 200,
240, 280 e 320 rs. o fOTalo
fctas francew* escora*
Ten'e-sa chitas francezas escaras para
vestido, a 210, 280 e 320 o covaJo, ditas
claras a 320 e 300 rs,
Chitas para rehertas
Veede-se chim encarnadas para c< ber-
tas a 320, ditas 4e cores, largas a 360 e
*00 rs. o tovado.
taflia para vestidos
Vende-se futtao para vestidos de senco-
ras, a 360 o-oovado.
IfrilbaDthtt branca
Vender trlhanoa bnnea, para vesti-
dos a 900 ts. o covado.
Perelaras tns p;ra resUdc*
Vende-se percalas Anas par vestidos -de
senhoras a 440 rs- o covado.
Casas* Trncelas
Vende-te cassas francezas-de cores para
vestido 4e senhoras a 240 e 280 o covalo.
6r|indls de core*
Vede-se or'gandis de cores para wsti-
do ds -senhoras a 440 e50 rs. o eo^tdo,
LSafltntas para veMHos
Veude-te iSasinWa paira twstidos a 400
e 5e8rs,o covado.
Algodio de Beta
Vnde-se algodo de lista proprie para
roopa de esoravos, por ser;forte a 169 rs. o
covado.
Arara
Mateas d* cares
Vende-se s!lp>c'de'cores pira vestidos,
aSO0e4Ort.p'fvado.
toirjac para raleas ,
Vende-se ganga? escoras para falcas de
bonens'e roefa para aeLinoa a 2*0 o co-
vado.
Brim de cares eom listas
Vende-so brisa de cores con lista s dos
lados a 400 ra.' o covado; par* l><|Bidr, m
rdja da Arara, roa da Imperatriz n. 72.
Graratts pretas de seda
Vende-se gravitas pretas de seda, largaa
e eatreitas a 500 rs.
Lencos brancas
Vndese Uncos a 20 a dazia, ditos cbi-
nezes a 30600, para lhjfiidat. ,
Chales de Merino
Vende-se chales de twrrn estatnpados,
a 20 e 20500; rara liquidar.
Cobet tas de chitas
Vende-;e cobertas d cbha floa a 20500,
d.tas encimadas a 3(J50f), ditas forradas t
S0, cobe'tores de algodSo com pello a
10400, na liquidacSo.
Cortes de ganga
Vende-se corts de jfoga para alcas de
homem a 800, ditos de brim de lista, a
10500. -
llrim liso
Vende-se brim Rso para caifas de iraba-
Iho a 880 rs. o metro.
Biim pardo trancado
Vende-se brim pardo traBcado a 700,
800, 900 e 10 o metro.
Bramante a 10800 o metra
Vende-se bramante para lences e toa-
lhas prT ser mnito largo, a 10800 e 208UO
o metro,
Algodao enfesta^o
Vende-se algodao enfestadoja 900 rs. o
metro.
Pecas de algodo
Vende-se pecas de aigooao com 20 jar-
das a 30800, 50, 60, 60600 e 70.
. Peras de madapolio
Vende-se pecas de madapolio com 24
jardas a 50, 50500, 60, 60500, 70, 80,
80500 e 10.
Collarn* de papel
Vendfi-se tiro rest> de collariobos de pa
pe a 200 ra. a dazia.
Crande liquklacie de roopa feita
Vesdem-se palitos de casemirasde cores,
sobrecaaacos a 90, ditos fraq es a 80, di-
tos saceos a 60, ditos pretos, paBno bom,
a 80 o 100, ditos de alpaca de cor a S0,
ditos pretos a 30500 e 40, ditos de meia
casemiraa 20, riiv-s de brim de cores a
10500 e 20; ditos brancos a 90.
aires de ferro de m^m% umMts.
JTXCllSaS e ferr0 para copiar cartas..
VliapaS de ferro gavakiisadas para telheiros.
raliOS de ferro para assocar,
A**U.OBamericanos paraarzes e ladeira.
JUaciiiBas vlpor e de oonar fmno>
u&rrillOS de m5o para gj^Qj e atteivw.
Venezianas par, ^ena,.
BalailQaS decimaee outras.
Fog8es de fem. i
Enxofre M]Unt etctc.i
jHtes artigos acham-se a verta
casa dos importadores
Suaw, Hawkes Je C,
Bt'A na Cruz n. 4.
m CONTINACXO" G1NDE -
QUIBACAQ DEFAZENDASM-
l'AS. A; RA D@ DUQUE t)E
B CASTAS S. j, m
Chitas floas, ciaras escuras a 160,
00. 2W e S80 rs. o ^o>vade-j wtoratag" 5
de cores a 900 e 380 rs.'o covado.; aipa- K
i cas de cores enm floree e de Uetcasa 4C0 fi
e 500 rs. o covado; algoiio branco ~
4/000, 4^500 85 a peca; madapotao a
.44000, 4*500 e H ; dMo largo-a 5/806,
e 6* ; algodo de listras proprio ^ra
roupa de escravos a 160 rs. o covado ; :
brim pardo trancado e escoro a 500 rs.
a vara; cnale? de merm lisos a fi-; di-
; tos estampados a *KOO ; chitas para co-
: berta a 440 rs. o covado; cambraia bran-
| ca a 2oOO e 3 ao corte; di la victoria
: fina a 45500, 5$ e 5/500; loa-lhas fe.lpu-
': das a 1000 a doria: lencos brancos a
lGOO, 2.5, 2#500 e 3/ ; ditos grandes a
j 3*300 e i ; ditos de seda pequeos a
500 rs.-cada um; ditas de linho fino a
i 5/500 e 6 a dnzia; cambraia para forro
a i/800 a peca.
;
-Vende-se ama taberna sita na eidade ie
Olkda, propria para principiante, bera a*?ef nesa
da, e sendo o alagnel da casa mnito mdico.
Para ver na mesma eidade a rna do Amparo n.
60, e para tratar no Recite, na rna da Crat coro
os -6re. Braga Gomes de C
Fil preto de seda
Bordado a com nipleos receben se a
leja da America, ra do Gabug n. W.
Vestidos.
De cambraia fina bordados a capricho :
h^ada-ae por mdica preeo : na loja da
i Am erica, roa do Catag* a. o,
[ Para senhoras
: CaTnftWnlS~-a "eambriia tranpareate
primorosamente bordadas: recoberam-ee
na k ja da America, roa do Cabog n. 40
ROBRiGOES & IRMAO
Roa do Manquez de O] inda n. 6
Vende-se ara escolente cofre de ferro, i pro-
va de fogo, por preco ntnito commodo.
Garrofjig
Na rna do Livrar \ 38 se dir qrtem lem
daae carrocas das tn- ralbadtna alfandega as
quaes se vendem muiio baratas.
VIDROS
ocmjjitt>s.
Semenies navas a&nortalica : na ra do Mar-
qoex.de Olinda n. 50.
Attenpao
A Esperance, i rna Duque de Carias n. 77 A
(amiga do Queimad.) nciba de receber um com-
pleto sortimento d<- vidro> de cspelbos para todos
os tamannos, df 7 a 40 polcadas. Na mesma
loja tambem se vi !e diamantes para cortar vi-
dros, ludo por batato ptp : na ra Duque de
Carias n. 77 A.
US
Vende-se sk'cu rom larinha de mandioca, me-*
diodo 48 euias, prai baralissimo preco de 54 cada
saeco; na ra uo Mtrquet de Olinda n. 40, es-
criptorio.
s
R E EXTHAf RDINAR10.
Algodao a?ul de 550 ra. o covado a
I O rs-, so te. vende peca inleira, cada
5 ma con 56 covados : na ra Dnque de
R l'axics o. 43, antiga do Qaiimado ri. 1.
wmsmmmmmm mmmmm
l*:ira saceos c fo^nctelros.
PAIIA AS5UCAB
CERVIMV Di: MABCA
%
Efajrrafad* e?pee1atmrDle para o Brasil.
Charutos de Ha vana
Lilia para Velas
Cambraia Victoria
tU vi>rdadeiras trazi*in o< nmeros estampados
ni* juras e nao na? etiquetas.
Vendem-se
Em easa de
T. JEFFERIES & C.
46 Ra do Gummercio 46
BRINS DE ANGOLA
OS LEGTIMOS
Trazem em eada peca um Mne-
te eom noine
-DOS
nicos importadores
T. JEFFERIES A C.
Vende-se urna JartHneh* e Jacaranda com lam-
po de pedra, qnaf i anv^ por rouito p'ouco dinbei-
ro : pessoa qne quizer dirija-se a Olinda na rna.
do Amparo o. ^9 eaaa terrea.
PIHtMAS K FBKRO
para porgar assucar. *
MACHINAS EGYPC1AS
fiara detcarocar algodao, a preces reduzidoc : nc
treife, armazem do Sr. Barroca.
Doce. Doce, Dt ce.
A' roa de Marcillo Was, ouli'ora Dirila. a. 01,
se acha um completo sortimento de doee de goia-
ba em caixdes e latas, o que ba de mais Una e
fabricado com toda a perelcao.
Um completo sortimento de caixSes de 4 li-
bras para todos os preons proprios para satfsfazer
encommendas de lora da capital.
Tambis ba sempre doce de laranja, liaiio. ci-
dra e bananas.
Qurm dnridar venhs ver, qne Ir satWerto eom
os precos e qnalidades.
CARHUgAS
de ferro e machinas Vendem-se cinco carrocas de rodas e eixoa de
ferro e tima grande machina de callares, a qoai
destilla duas pipas de agurdente per da : rna
do Mrquez de Herval n. II, das 6 s 10 da toa-
nh3a, e das 3 horas da tarde em dian'e.
PARA ACABA
Na ra do Marqoez de Olinda n. 39 ven-
de-se os eguioies ariigo nais baratos quo
em ontra qna'quer parle.
Couro de bezerro.
Couro de lustro.
Couro de porco.
i Arrcio de carro para 2 catalks
_______( obra de gosio )
Couro de bezerro
Muito novo e ltimamente ebegado venie-.-o
em casa de S. P. Jonston & C. : roa da Senzla
Nova n. 40.___________________________________
CEMENTO.
0 verdadeiro portland. S se vende na
roa da Madre de Deus o. 2^, armazem de
Jfa i Martins de Barros.
VIDAGO
nico deposito
Phannacia americana de
Ferreira Maia^'C, ra Du-
qiw de Oaxias n. 57, anti-
ga do Queima^o.
Fita especial
para os que Czeram a campaaha do Paraguay. A
aguia branca a ra Duqne de Carias n. 62 rece'
ben dessa fita.
l>ja de Gaspar A. V Gnimaraes.
Laaa com mselas de teda, fazenda superior e
man larga que chila franreza a 500 rs. o ovado.
Dita com listas a 360 rs. o covado, cimas miu-
dinhas a 200 rs. o covado.
Dita superior a 240 reis o covado. dita ?60 rs.
Dita matisada a 200 rs. o covado.
Dita escoceza de cdies liras a 210 rt.
Cambraias d cores (iras a 280 rs.
Ditas brancas a 4*. 4500^ 4*800, o000 e
o J500 a pe^s, *
Madapolao bom a 44900 a peca.
Dito a 54, 51800 e 64 re. peca.
Roa do Duque de Carias n. 43, antiga roa do
Qqeimano n. t_______________________^_
l'olvom barata para acabar
Vende-se plvora Boa para caga, em latas de
libras rncias e quartar, assira cerno a granel ern
barris para caca e fenpj-) : para ver a mostra -.
traur na roa da Cruz n. 26, (armazem) com An-
tonio Cetario Moreira Dia?.
Vende-se
Superior vinho de nva pora especiaiisslmo, pas
to, em i.* e 10." de pipa.
it do Porto muito fino em 20.* de pipa, pro-
prio para mimo.
Dito dito D. Lniz I em cairas de i 2 garrafas.
As -qualidadrs superiores deste.8 vinhos dao a l-
ber dado ao*ossuidor de garantir aos comprado-
res a pureza de sua rreparacao : a tratar na roa
do vigario n. 14, primeiro andar, escriptorio de
Jas Lopes Davin.
Ferro
Vende-se telba de ferro galvanisado de 6, 8, 1!,
ii e 17 palmos, mais barato do qne em outra
Jualqoer parte vista da qualidade : na roa 1*
b Maree n. 6.
Vende-se dons carros e nm boi grande e
gordo, por preco commodo: traur na roa das
Trincheiras n. 50. loja.__________________________
BATATAS
a 60 ris a Hora, 140 o kilo e f#60t) a arroba.
Polvo seeco e baealho grande de caira : v*o-
4m> Poca* jooto a igreja._______________' _______
Portas americanas
Vende-se portas anericams muito l>em feita--
e tao baratas qne mandandr-so fazer a-jui and&
em mais t msdeira : no armazem da bola
amare!!, no oito da wcretaria de polica._____
A 19^000
ADUZIA
de pares de sapatos de tranca do Porta, numer>">
9rtidos : vende-se na praca da Independencia
numero 22.
LISTA GERAL
uto.
a
3.
DOS PREMIOS DA a PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDA -POR LEI PROVINCIAL N. 593, A iENEFICIO DA IGREJA DE SANTO AMARO DAS SALINAS, EXTRAHIDA EM 20 DE ABRIL DE 1871.
* .

its.'praflK. SS. PREMS.
XS. PREMS. SS. PREMS. NS. PREMS.
64
104
NS. PRBMS.
*

. tlt n
38
3fl
40
U
r>t
m
m-y *>
- j m
qtSk-
vm
ic>L *
10
-Wi .!'.liJHf
ww Mi 4mn
i-i /4Q

rvot>-
-
NS. PREMS.
NS. PREMS. NS. PREMS.
64
UJiD Aid! i:. 70 0|0t
nsH-v, edl.
1S
13
11
23
24
30
31
36
47
80
56
66
70
! --
?*
-
ooff
M rito
07
*-70ls o .owfi
6 ;. 9b*b
7 bjl
17 M
i m l oinMid*
i i itflis -i
g tk!t eui,
Jtqvi ^-44h
di -
,119^88 iiO O
WP
l%Mtr!|aJ01
104
64
NS. PREM?
NS. PREMS-
64
104
-
.
a
:
-
64
2959
61
64
71
86
96
3003

I
14
15
18
16
M
85
41
Ai
50
88
N
62
67
74
78
7
8
87
94 _
_

88
4
88
N

n
1T
18
8t
3fr
Mft
u
%8
0
N
0
I
16N
-3171
74-
78
80
81
87
88
3204
17
19
21
88
88
89
38
34
35
38
1
ti
80
II
71
78
81
*
96
3801
t
I
t>
8

17

80
i 08
W
01
4
W
7
' "71
88
H
64
40
4
'mi
4*
04
*4


8
Diario de Fernambuco Sexta eira 21 de Abril de UTl
A laatrneei* publica Ea-
do t idus
CAPTULO VU
(Continuag5o).
0 Sr. Crattenden, um dos raais habis
pofessores dos Estados-Uaidos, quem
dirige o Packer Cnllegiale inslilule, qoe
i!eve a sua existencia liberalidade daSra.
Paker, cojo nome osa, cuja memoria ve
era. Situado na ra Jaralimon, aas al
turas de Brooklyn, rene aquelle estabe'
lecimenfo todas as condieds reclamadas
pela hygiene, e ao mesuao lempo possu-
todos os recursos necessarios para um su
perior ensiao sd-mtiflco e ltter. A c isa tem um valor de 503.000 fran
eos; o apparatus classico e a bibliolheca
foram comparados por 40 a 50.000 fr
Gastam-se anjualmente 228.000 fr., dos
qnaes 124.009 s3o applicados aos honora-
rios dos mestres. Os do principal sao
18.750 fr. No mez de outubro de 1850
contara o estabelecimento 750 alumnas,
formando tres divisSes: a secgao prepara-
toria, a secg5o collegial, a secg5o academi
ca; 150 alumnas cursavam as aulas do
Utim ; 140 aprendiam a lingui franceza.
Por occas3o da miulra primeira visita.
ebeguei ao eslabelecimenlo, cuja elegante
architectura admirara, horaem que coene-
gam os exerc cios. Fui conduzido palo S ,
Crilten den capella, onde j estavam reu
ni las todas ai alumnas. Allumiadas por
meio de altas janellas ogivaes, tem a cape!
la suflicenie capacidade para conler 1,200
pessoas. A pane superior oc'cupada por
urna galera circu'ar. Era o mais agrada-
vel espectculo, ver quinhentas a seisecnta*
meninas, decentemente trajadas e grveme i
etc. i'ergunli-l se as ahimnas podiam
diz-ir alginsa coosa da vida de Milln, o seu
carcter, o lempo em qoYiveu, etc. Dis-
se-me ella 'que en mesmo as ioierrogassa
acerca desses pontos: foi o que nz inme-
diatamente Ellas sabiam que Mfltoo nas-
cera em Londres em 1608 e morre'ra em
em 1674 ; q visitara a Italia e a Fran-
ca ; , alm do Paraso, composera Al-
legro e o Penseroso, um cometo da historia
de Inglaterra, folhetos polticos, e:c que
tora amijo e secretario deCrorawell, etc.
A profesin disse a urna lidias que ana-
Jysasse Oiprocedmeeto de Milton; a pro-
posito da morle de Cirios I, pargootou-lbe
i que peniava desse acootecimento. Ella
nlj resprmaW O.lra, miis audaz dissej
que Cirios I merec u a morle, porque vio-
lara as leis de sua patria ; esla resposta pa-
receu salisfazer as ostras. Uma deltas le-
^antou-se, porm, e disse que por sua parle
desapp.-ovava absolutamente a pena d<-
mortc, e que tora milito mais conveniente
bmir (.'arios I nu tel-o preso, do que de
capital-o. Parece que se eu nao eslivesse
presente, a discusso se p olOngaria, e cada
alumna sustentara calosamente as suas
opmies. A moca que so mostrava to se-
vera contra o rei di Inglaterra tinha 17 an-
nos, a outra 19. Acaba a eu de assistir a
um dos exjrdcios familiares as escolas da
America, onde desde os primeiros apnos
se pensn que til deixar ao peasamento o
direito de so exprimir livfemente, onda o
mestre adverte, acqnselb*, dir-je, mas n3o
se julgi com o directo de iiapr as suas
ideas e sentimeutos. N5o se p" 'e negar
que este appello raz5o individual, refle-
x3o, ao livre ex ame, se pode contribuir
para dar s mogaa e aos mogos uma coa-
lianga exagerad i e s vezes om tom pinten
cioso. queja M com aspereza censrado
por mistress Trullo e, deve contribuir para
te compostas. Notei grande numero de
pliysionomias intelligentes e graciosas. Nao
pareca n ler esse ar affaito e despejado,
essas maneiras livres de que ordinariamen-
te sao acensadas as jo.ens americanas. Lo-
go que o Sr. Criltenden annunciou a suas
discipolas o objecto de minha visita, o pro-
fessor de msica assentou-se ao piano, c
todas as alnmoas cantaram em coro dous
cnticos religiosos, seguidos de cantos p3-
trolios* alguns dos quaes faziamrecordar e
ultima guerra. Foi sem dervida para hon-
rar um visitante fiancez que o director as
fez cantar depois a Marsellteza, e pude ver
pola expres>5o com qae ellas cantaram que
tinhao prazer em manifestar assim a sua
sympalbia pela Fraoga. Perguntei ao pro-
fessor m ellas eatavm assaz achantadas para
executar alg mas msicas primeira vista.
Dau-se pressa em designar-me algumas mu-
sicas que faziam parle do> qnaderno que as
alumnas tinuam as roaos. Urna dellas era
em tres partes, execu talas no principio se
paradamente, e cantadas logo depois so-
coro. A experiencia deu bom resultadom
maitos oulros exoreicios qie^eguiram por-
varam que ensino musical ca serio. A,un
si .nal dado, todas as alumaas se levauta-
ram e caminhando militarmente foram para
as suas respectivas aulas.
Comecei a minha inspecejo pelas aulas
elementares que achei excellentes. Per-
com successivameote os cursos dos dife-
rentes graos. Entre as parlicolaridades que
chamarara a minha altencSo, apontarei a
predilecto que tem as alumnas mais adan-
tadas pelo estudo das sciencias e especial-
. mente pela geometria^^e algebra. Afeaos
fortes oo latim" preparadas suflicientemen-
e para o estudo do francez, seguem geral -
mente com proveito os cursos de historia,
geographia e litteratura. Na classe supe-
rior da secc;5o acadmica, achavam-se oc-
cupadas a ler em voz alta e a commentar
alganaas passagens do Paraso Perdido, de
Milln. J observei com que cuidado sao
dirigidos as escolas os estudos de leilura.
NSo me admirou pois ouvil-as recitar com
muita intelligencia e expresso os bellos
versos do poeta inglez. Fez-lhes a profes.
sora algamas perguntas a respeito do toxt i
o valor das expressoes, o rylbmo poetic/
FOLSETIM
0 FILHO DO CALCETA
POB
FIERRE ZAGCOBE
PRIMEIRA PARTE
(Continuagao do n. 89.)
III
O ejtafador.
QuanloB3auregard e Caetano entraram
no celebre escondrijo, j os frequentadores
se e?cotovellavam uns aos oalros na casa
granie, e o moco provinciano so a muilo
custo conseguir reprimir um grito de sor-
presa e quasi de h >rror quando atienton
no ignobil espectculo que liaba diante dos
olbos.
Toda aquelle chusma de ladrSes, larapios,
vadios e gauderios, quero dizer, gente sem
officio nem btneficio, que andam na cola
dos bebados a pretexto de Ibes ensinar o
caminbo, mas s com o intuito de os ron-
bar on de os matar ; toda aquella sucia de
grandes criminosos, de mulheree desgre-
nbadas, semi-oas e tresvariadas pelo ab-
syntho ou pela agaardente. todo aquillo for-
mava o quadro mais notavel qae nunca ao
rapaz fdra dado admirar.
Era nm beberricar, om tregeitar e om
cantarolar de metter medo ; cada qual res-
ponda cora improperios aos improperios
e todos berravam no pittoresco e extrava-
gante salo, cujoi segredus s os iniciados
percebem.
Ent3o I disse Beauregard dando orna
palmada no hombro de Caetano. Qae diz
a isio, mea amigainbo ? Vio algjma vez
cousa pareeida l pelas suas Ierras ?...
Nanea I respoadea Caetano anda
todo aparvalhado. E nem eu sei como se
coDsentem casas destis na capital.
Ab I ab I como se contenten) f Eolio
porque ?... Em primeiro lugar, a polica
nao tem nada em qae metter o nariz da-
qoella? portas para dentro, e depois se o
governo tolva eslabelecimentos assn, -
qae da vez em qoandj Ihe facilitam mar
silbosamente a prislo de alguns malfeilo-
res... N'uma galavra, isto o qoo se
chami oma ratoeira bsm armada para mel-
catrefas. _
E como Caetano ia pedir expcacSo de
fcrmo que oovia pela priaeira vez, Beat*
regard accrescentoa :
o seu deseo volvimento intellectual de um
modo mas efficaz que o ensino dogmtico
que durante tmto tempo den como criterio
da verdade a pal ivra do mestre.
As mesmas impressoes trouxe en da mi-
nha visita ao adgers's female college (New
York, quima avenida, 487, 489. 491) Cha-
ma primeiro a alten?ao urna vasta construc-
C3o, em forma de cabello-da idade media,
com torres, galleras salieres (machicoulis)
e seteiras. O interior menos risonho que
o de Packer Inslilule e aprsenla mais se-
vero aspecto. O estudo das mathematicas
raais desenvolvido ; as mocas, no quarto
anno, estudam a trigonometra, a geome-
tra, analytica e calculo differencial; o gre-
go e o lat.m sao ensinados de maneira que
ellas i essam traduzir alguns autores facis.
V, si prega m ellas mais tmpo as linguas
m dems, a alleraaa e a franceza.
Assisti a uma aula da tnnta mogas, que
pronunciaram e lallaram francez muito no-
tavelmente. A orJessora dessa aula a
Sra. i Wailly, pert^ncente a uma familia
be.n conhec da no nosso mundo universita-
rio, que ensina a su i lin0naa materna, como
convinha que se ensinasse nosnossos lyceus
a lingui allema e a ingleza, oceupando-se
muilo mais em azer cora que os alumnos
fallem do que em Ihes ensinar as dilliculda-
desgrammaticacs.
Com o nome de phtlosophia domestica,
hoim philosophid vi com prazer organisar-
se um curso anlogo aquellos que comecam
a ser comprehendidos-cn n os corsos do
ensino secuudario instituidos em Franca
para as mocas.
F. recontissiuiu. programna, que me
parece redigido segundo um Iivro publicado
por Miss Beecher como os programmas
de todas as escolas, demasiado ampio para
que as jovens alumnas possam abrangel-o
em todas as suas partes. Coraprehende
anatoma, phisiologia, hygiene, sciencia cu-
linaria, estbetica, arboricultora ehonicaltu-
ra. Esses varios cursos esto sob a direc;5o
de um medico. Em summa, posto que o
ponto de vista pratico deva dominar nesse
ensino, parece-me pouco proprio para fora
mar habis donas de casa.
Seas mocasfossom enea-regadas, cada
urna par sua vez, da di ecc>j de alguas dos
Mas perd3o, meu charo, nos nao es-
tamos aqu para n >s divaj-tir, e se d licen-
Ca passaremos adianto ; isto 6 s comedia,
agora varaos ao drama.
Assim dizendo, o velho corsario, qus pa-
reca faniliaiisado de muilo tempo com a
gen'e da casa, correu a g.adesinha que
olbava para a sala grande, puxoa o com-
panaeiro para a parede oppjsla, destapou
o oculo que dava para o quarto pegado, e
vuIiauJo-.se para Caelano, proseguio :
Fallei-lhe ha pouco dos lacos mys-
t;riosos qae prendem o mundo onde o se-
nhor vive Pars subterrnea... Pois
olha agora, e dou-Ihe a minha palavra que
vai ver extraordinarias cousas.
Caelano obedecen, impellido por vivissi-
ma curiosidade, e poz-se a espreitar pelo
oculo.
Vio um gabinete quasi tal qual como
aquelle onde eslava ; no meio havia uma
mesa, e era cima dalla esfumeava tira saQo
cozido ; eacostavam-se a um cantinbo dous
nomens e uma raulber. Elles fomavam
ella escorropiebava. Caetano s pode diffe-
renjar a malber atravez da immensa fuma-
rada.
ramos da.adoiajefracio material .do
belecimtntj, lomo acentece nos bf M
gios do%SOiffmi(ffo|, esiocurse de
nomia dooMlitica -tivsse por objec) ^espb-*
ciat o estudo de tuda o qee ama moleer
deve saber para o goVercde urna familia,
creio que tal ensino seria muito melhor e
prestara mais ser vicos do que esses esta-
jos de anatoma, physologia, horticultura,
que n3o podom deixar de ser muito super
ticiaes.
A duraco dos estudos de seis annos;
os primeiros dous s3o de secgio prepralo
ra e da secfo acadmica ; os ltimos qoa-
tro pertencem especialmente ao eos;no colle-
gial. As alumnas, depois de terminaremos
33U8 estudos, recebeni um diploma corres-
pondente carta de bachard em arles. .
O preco deste ensino assax elevado,
1,500 francos por anno durante os primei
ros tres annos do collegio; 1.50J francos
palo quarto anno.
Pagam-se parte a msica instrumental e
vocal O principal actual, o Sr. Pierce, tra
la de fazer com que se eslabelecam ni vizi -
nbaoca do collegio casas particulares, obde
as mocas possam ter commodos e comida
por cerca de 2,500 francos.
O Sr. Matheus Vassar, que Ariqueceu no
cxnmetcio, c ocebeu a- idea de applicar os
seus cabedaes creaejio de um grande esta
belecimento de educacSo para as mocas.
Devem ellas ler ah a mesma nstruccSo que
se d aos mocos nos melhores collegios dos
Estados-Unidos. Para a realisac3o deste
projacto, maduramente reflectado, o Sr Vas-
sar entrou em relacoes com os sabios e os
bomens de deferentes paizes que tem trata
do mais activamente de elevar o nivel do
ensino das senhoras, e foi em 180i, que
pz em execuc3o o plano de educaejo que
tora para elle objecto de longos estudos e
serias meditaces.
Foi uma data importante na historia da
educaco publica nos Estados-Unidos aquella
era que a legislatura do estado de New-
York, aceitando a offerta do Sr. Vassar, de-
cidi que se encorporasse esse collegio de
senhoras uaiversidada. Re;onhecia o di-
reito das mulheres a urna instrueco supe-
rior. Doclarava-as dignas de participar de
todos os estudos at onto reservados aos
horneas, esse acto proclanava solemnemen-
te a igualdade de intelligencia nos dois
sexos.
O Sr. Vassar realisou por modo simples
e digno o acto generoso com qae terminara
uma longa e honrosa carreira. Escolbeu
cora caidado 28 administradores qoe deviam
coinpr a joota de vigilancia (Board of
trtutees) do novo estabelecimento, reuni-os
a 26. de fevereiro de 1861, em uma das sa-
las publicas da cidtde de Pou^bkeepsie, e
depois de Ihe expr commovido o fim que
se propozera creando a obra que Ibes con-
fia va, entregou-lbes um cofre, sobre o qaal
tinha a ni3 j apoiada dorante o seu discurso ;
cootinba, em diversos valores, a somma de
500,000 dollars. Com essa dotacl). feila
sua patria por um simples cervejeiro, que
se ia construir, pelo modelo do palacio das
Tulberias, ama casa nao igualada em magni-
ficencia por nenhum outro.estabelecimento
de instrueco publica, assim no antigo como
oo novo mundo, e essa casa um cotlgo
de mocas.
Tendo conseguid i visita-lo em todas as
suas partes, confesso que de todo o que vi
Ras cidades dos Estados-Unidos, cujas esco-
las da iodos os graos visit!, nada produzira
em mim mais forte mpress5o.
Ao passo que s a idea da elevar tanto
ou quanto o nivel da instrueco Hada s se*
nhoras anda considerada em Franca como
perigosa utopia, contemplava .u n'uraa mo-
desta cidade rural, situada as ribeiras do
ll'idsoo, um palacio construido expresa-
mente para dar ao sexo femenino uma edu-
cajo igual que se d aos mocos as uni-
versidades mais celebres; l estavam reuni-
das 400 mocas de todas as partes da Ameri-
ca, Todas as descobertas da sciencia mo-
derna foram postas em contribuido paraU
Ibes assegurar os commodos materiaes, e
ellas aehtvam accumulados em volta de si
ira
foprios para Ihes facilitar
itat remo dos conheci -
l sjul ieeam ser ni-
Rapariga anda e bem linda havia de
ter sido nos seus lemposj (razia oo sem-
blante, amareliado e lividezo ferrete igno-
minioso do vicio, os trio indeleres de
perpetua devassido.
Quem aqaella molher ? perganton
Caetano m
Uma Traviati de porta de roa, volveu
Beauregard ; chamam-lbe Lolote ; anda nlo
ha doo3 annos, era a creatura melbor e
maisforraosa de Pars. Foi o beijioho das
tolerad's, ese qoer informaa|es mais exac-
tas e mais pormenores, pBwh'as dar um
amigo sea.
Um amigo mea I Queaqp ?...
Sr. Lelo, o nosso camarada l de
casa,.o guarda I vros da asa Cebar de C.
Conbece a ?
Foi amante delta.
Serio... Mas como demonio se de-
pravos a rapariga 13o depressa T..
Ab I mea amigo I Esta gente nao
clcala (oda a profondeza dos abramos
beir dos quaes se passeiam... U amor
as levanta, outro amor as despeaba. Um
bello da, Lolote namoricoo-se de offi tra-
tante muito grande chamado P de Forno,
E ella sabe qae o amante rooboa ou
matoa 1
Urna e outra cotlsa, Sr. Caetano.
Mas aSnai de coatas, que fazem all
os dous borneas c a ranlher ?...
EslSo espara.
De alguma victima ?
Proavelmente...
Caetano teve calofros.
Ab i e cada o senhor, disse com im-
pelo, cuida qae serei mero espectador de
taes scenas ?...
Beauregard entreabri os labios n'um
peqaenino sorrir e volveu com doas dedos
de irona:
Faca o que qaizer. Todava, sem
pre lbe darei um conselho ; ser melhor
n3o se importar com o que sacceder. Nem
toda a valenta qoe o senhor troox l da
trra era bastante para fazer frente aos
sentimeatos ferozes que podam rebentar
aqu ; por conseguate, parece-me acertado
observar s e aproveitar-se em bem do que
vai ver. m
Mas qoe interesse pode ter para mim
e>ta gente de to+baia espbera ?
A essa perguota o senhor mesmo
responder depais, sem necessitar de es-
pirito santo de orelba.... Ma; espere, l
sinto balha; dexe-se de palestrar e vamos
a ver o qoe soccade.
Caetano voltou-se para o ocolo, e o cor-
sario fi;ou por detraz dalle a espreitar.
Mal o provinciano deitou nm relaocear de
olbos pelo quarto, reparn logo nu mu-
dancas que baria.
Os dons borneas tinham-se chegado para
a mesi, a mulher eslava escondida*a'um
recanto, e ao p da porta scan'caradT va-
se mais om baadido em p, de cara rol-
tada para o corredor secreto.
C para pste lado, senhor visooode,
ca para este lado, dizia o novo persona-
gem, fallando para fra; sJo s mais daas
passadas... tome i direita... agora i es-
querda... sso mesmo... Um ceg ji
tinba atinado I
Mal acab ju de fallar, entrn maja bma
pessoa no gabinete. -
Caetano no pode conler se e dejpedio
um gesto de sorpreza qoando vio o relim-
a/indo.
Com trezentos milheiros de distes I
disse Beaoregard com furor mal reprimido,
e pondo-lhe na boca a postante mi. Quer
laenU
adh.1
O collegio, const rodo em em plano ele-
vado, a alguma distancia da Idade, e no
meio de ama risonha campia, d'onde o
olbar descobre vasto borisonte, estnde-se
em ama fachada de 500 ps, cujas extremi-
dades s5o c mpostas em ngulo reeto por
doas alas de 164
Est o collegio abundantemente prvido
de todo o que comporta semelhanle estabe-
lecimento, coja parle sub'erranea contm
uma po c3o de tobos acertadamente dispos-
los, cprrespon*at a todos jos andares e
di tribu n do-Ibes gaz, agua fra e quente. O
segundo aodar, atravesando em todos os
senti '03, por vastos corredores, occapado
por aulas, salas de estudos, gabinetes de
chimi ca, physca e historia naturl, minera-
logia p. geologa, galeras dedesenbo e pin-
tura. Era volia do principal corpo da casa
se agglomeram muitos edificios particula-
res ; om observatorio em que ha um forte
telescopio e os instrumentos mai> aperfei-
coados para o estudo da astronoma; om
gymnasio (Coelisthanium), um picadeiro,
jardins, parques, bosques, por meio dos
quaes correm frescos rib;iros, servindo de
sitios de passeio e recreio.
Adm ttem-se meninas no eitabelecimeolo
na idade- de 14 anaos. O curso de qua-
tro annos. Paraopoder seguir o curso do
primeiro anno msier poder explicar Ce-
sar (cuatro livros), Cicer. (qualro discu.-
sos), Virgilio (seis livros, ler esludado al-
gebra al < operacoes do segundo grao, re-
tnorica e um pouco de historia geral.
Durante esses quatro annos, abrange o
ensino : as linguas latina, grega, franceza,
allema, italiana, mitbematicas, pbysica,
cbimca, geologa, botnica, zoologa, ana-
toma, pbysiologia, rhetorica, litteratura
iogleza, litteratura estrangeira, lgica e eco-
noma poltica.
Nao sorprenda o aspecto de 13o compli-
cado programma, comprehendendo, cmo e
uso na imerica, uma verdadeira encyclope-
dia. As alumnas nao sao obrigadas a esta-
dar todos os ramos. Distingue-se no ensi-
ao a parle dassica e pbilosopbica. Sendo
os cuisos separados e em. horas distinctas,
podem as alumnas escolber entre os esta-
dos, e applicar-se de preferencia, sob a di-
receo do director e dos professores aos
que mais Ibes convm. Se a instruegao
perde em prafundiiade o que adquire em
extensao, se em grande numero de pontos
deve ser superficial, esse defeito qae se
pode aponlar em quasi todas as escolas dos
Kstados-Unidos, conhecem no tanto os bo-
mens que l dirigem a instrueca que tarde
ou cedo deve diminuir. Comprebende-se a
necessidade de operar notareis corles as
partes meaos essencaes Demais, nao te-
mos direito de ser nimio severos neste pon-
to .a respeito dos Estados Unidos, se volver-
mos os olbos para o programma di nosso
ensino classico, cont dos quaes numerosos protestos se fazem to-
dos os das, e que tant > nos cusa a redazir
a proporcoes razoaveis.
A mais importante observaco a qae d
lugar o collegio Vassar que as mocas n3o
parecen inferiores, em nenham ponto de
vista, aos mogos'da meama idad*, qnaljuer
qae seja o genero de espado a que se appli-
quem. *Tat foi a conclus3o que eu tirei, as
sistiudo como fiz a todas as aulas e acbao
do as alumnas preparadas para responder
com a maior facilidade, a toa\s as perguntas
que lbe erara dirigidas.
Vai, pois, ganhando terreno o direito das
senhoras a om ensino superior e partid
pago dos recursos que as mocas acbam nos
collegios e universidades.
No sen relator o annual o Sr. 0. Haven,
presidente da nniversdade de Michigan, re-
cordava a 20 de setembro da 1868, qae a
legislatura do estado tomara em 1867 a re-
solugao seguinte:
t Resolve-se que, visto a opini3o desla
legislatura, o elevad-) flm com qoe a uni-
versidade de Michigan foi fundado, n3o ser
um anno poz-se no bonito estado que v.
O qbe vem I ser eese til K
Forne ?
-n.Fo aoter; e agora oeveilceu fgi-
do ae gales. ]
aquelle que l est ao p, o em meos de 4azer com que nos espatifem aqui j ?...
Mas eu conbeco este homem
de ntroei..
Peis tambem eu coabeco.
Hfs viicofide de GraniM.
E dpe ?...
qoo
Armam-lhe am lago odioso I
*- Quem Ib'o disse ?...
, E' impossivel que elle viesse c ter
jor sua vontade.
Mas entao porque ?...
Ab f mas n3o importal Doa lae a
minha pdlavra de honra: emjuanto me
restar as reas uma pinga de sangue, nao
deixarei pralicar diarate de mim taes in-
famias.
Beauregard apertou com tanta energa
o pulso do provinsaoo, qae Ihe Acarara
os dedos assignalados na pelle.
E eu, Sr Caetano, disse com torga,
eu juro lbe qae se disser ama s palavra,
se Ozer am aaico gesto qae nos denuncie,
aro-lhe, repito, qae n3o sahe vivo desta
casa.
Tome conta, senhor, bradou Caetauo;
olbe qae me ba de dar salisfago do que
est diz ando I
Beauregard j socegra.
O senhor* ama crianga, volvea a
dizer com a yaz mais suave. Esquece-se
a cada passo ndo sitio onde veio e do pe-
rigo em que est. Encare a situagao mais
de animo feito e acredite sinceramente
qae leociono tanto como o senhor deixar
matar o vircoode.
Entretanto, o senhor dizia... ponde-
rou Caetano sem saber a conta em qoe
devia ter o singular companheiro.
O que eu digo qae o Qda'go, para
'nteresse delle, nao deve saber qoe estamos
aqu.
Mas qae vira fazer a esta covil de la-
dros ?
Isso agora qae ea n3o sei ; ase
temos maneira fcil de saber de todo.
Qoal ?
E' por o oovido bem escota, E
deixe-me dizer-lhe ; na sociedade em qae
o snhor vive, oma grande cousa saber
a gente os segredos de quem n3o sabe an-
da os aonos.
Caetano metteu ontra vez a viola no
saeeo, faiteado novamente pela curiosi-
dad* qoe lbe dra ao por ps na infame
tuca, continuou a espreitsr.
O viscoole Anatolio de Grandlieu eslava
sentado mesa ao p dos tres bomens;
ere atada muito aovo apeos cooiarii
rioto e ctoco aonose relumbrava de todo
ello o tjpo mais completo do fidalgo es-
troina.
Viria Mida de principe. Tinha cavallOi
formosissisnos, amentos carissimas, e pea-
eo.itppo bjvii, espalhra-se o boato de
qoe.perdeM ao joae coosjderaveis diubaa>
roa. Mas taso iso-ft pojteia dar a elle
peqoeoo abajo.;
atlingido^enjlo 4Udodo as mulberes forem
adra i t ti d*| fltWoldf seus direiios e pri-
vilegios., i
< Sa os miucebos e as mogas, aceres-
centava o presidente, parfleipam dos mes.
mos estados as nossas escolas publicas,
as superiores e na escola normal, no
justo qoe estas nao possam gozar dos pri-
vilegios da nniversdade. Nenhuma razio
vejo para qae ellas sejam privadas das van
tagens que offerecem as nossas bibliotbecas,
moseus, laboratorios, conferencias e todo
os oulros mei >s de ioslrucgo. Sa essa ad-
miss3o aprsenla alguma difficuldade, cura-
pre estoda la; nao ser invencivel. Os
cursos da nossa universidade n3o lero que-
bra de torga ou de importancia se as mo-
gas participarem desse alto eosino. A com
munhSo de estulos p3ra ambos os sexo3,
looge de diminuir a honra da universidade,
ha de augmeita la.
Durante a minha estada na America, as
mogas de Crawfordsvlle, estado de India
na, dxigirara ao director do collegio de
Wabasb ama petic3o para serem admitiidas
nelle. Esse esiabeiecimynio, dizam ellas,
o nico, na pe juena cidade em que hab-
tam, onde ella i podem ter o ensino super.or
cuja importancia compreaendem. N3o po-
dem ellas, sera fazer despezas cima das
posses de suas Familias, ir procurar esse
ensino nos collegios ou escolas existentes
em cidades aTastadas. Achando no seio
da cidade natal um eslabelecimento prvido
de ludo o que Ihes offerece as vanlauens de
um curso completo de ioslruccSo, pensam
q :e tem direito a aproveitar se delle. >
A todas as objecgas, e todas as evasivas
oppostas s suas preteoges, responderam
ellas com firmeza dizendo que j em maitos
eUados o principio dos collegios mixtos era
de ha-muito ppcado; que no estado da
Iodiana dous collfgios, mais importantes
que o de Wabash, abri os s-us cufsos
sem dislinccSo aos alumnos de ambos os
sexos. As peticionarias de Crawfordsvlle
lograram o seu intento.
Nem admira vor triumphar na America a
causa da educago superior das molheres,
qaando vemos as mesmas tentativas feitas
nos paizes em que menos eram de esperar,
naRnssia. Emquanto as mogas de Wabash
redigiam a sua petc3o, o Sr. Stuart Mili
escrevia a seguinte caria s senhoras de S.
Petershurgo, que tambem pedem para ara-
bos os sexos igual accesso cultura intel
I dual :
t Soube com prazer e admirago que ba
na Rissia senhoras esclarecidas e assaz co-
rajosas qoe pedem em favor do seu sexo
urna participag3o nos diversos ramos do alto
ensino histrico, physiologico e scienliGco,
inclusive a arte-pratica de medicina, e ad-
quirem para esta causa importantes apoios
no mundo srientified. Isso mesmo pedem
cora ardor sempre crescente, mas sem o
ter alcangado at agora, os bomens mais
esclarecidos nos oulros paizes da Europa.
dragas a vos, minhas senhoras, vai
talvez a Russia venc-los em celeridade ;
seria umarprova de qoe as civilisacoes, re-
lativamente recentes, colhem s vezes antes
das antigs grandes melhoramenlos.
* O igual accesso de ambos os sexos
cultura intellectual importa nao s s se-
nhoras, o quo 6 do eeno sufliciante rOCOm-
mendac3o, mas tambem civilisag3o uni-
versal.
< Estou profundamente convencido de
que, se tal nao bou ver, o progresso moral
e intellectual do sexo masculino fica arrisca-
do a nao ir adiante, nao s porque nada ha
que supra as mis na educagaa dos filiaos,
mas tambera porque nao pode ser insignifi-
cante a Influencia do carcter e das ideas da
esposa no espirito d> hoaem : necessa-
rio que a mulher o impilla ou o retenha.
Applaudo de todo o coragSo os vo?sos
esforgos e os dos bomens esc'arecidos qae
os apoiara, e cont com a perseveranga de
que j destes prova.'omo fiaoga de que no
desanimareis, e qae portlos os meios de-
fenderis a vossa causa, que n'um secuto
de luzes, promette ter era pouco tempo se-
guro triumoho.
Seu pai, o conde de Grandlieu, era se
nbor de nm horror de milhes em fazeu-
das, e o visconde era tilho nico. Por
consegumte, n5o lemia que os credores Ihe
recusassem diaheiro.
E' porm de notar, que desde certa cc-
casiao, o fidalgo nao pareca o mesmo ;
desassocegavam-lbe o espirito uns cuidados
graves e funestos, qae lbe tiravam parte da
sua boa feigo e toda a vontade de se di-
vertir.
Caelano tinha-o encontrado ainia Da ves-
pera de visita em casa da marqaeza de
Fiileuse, uma ricaga do bairro de Santo
Honorato. Ficou encantado com elle. Agora
j lbe pareca tristobo, carrancudo, at
medonbo. All havia seu mysterio.
Aagmentoa-se a curiosidade do provin-
ciano.
E como vio que o visconde ia fallar todo I
elle se fez oovidos :
Qual dos 6enhores se chama o P de
Forno ? perguntou o fidalgo.
Son ea I tornoa o ex-actor.
O senhor j foi comediante?..
E se nSo fosse a macaca perseguir-
me; nao teria nunca deixado o palco, onde
tribmphei tanto.
Sinto de veras. Mas disseram-me qae
o senhor tinha tido seus dares e tomares
com a polica...
Ora f Se ella por qualqner cousa se
zanga!... ,.
Em somma, isso n3o da minha con-
ta, e ponco se me di dessas coosas.
Tem toda a razJo.
Disseram-me que o senhor tinha mui-
ta babilidade.
O P de Forno imperligou-se todo.
^ O Calceta anda nSo eclipsara de todo em
todo o actor. Dobroa-se n'uma corteiia,
cron seu tanto', e disse com certa impor-
tancia galhofeira :
En alo guardei os peridicos todos
qoe teem fallado de mim, l isso verda-
de I... A estas horas enchiam oma casa I
Mas se preciso...
No no... O senhor j vai en-
tender o porqol Ihe fallei da soa babili-
dade.
Diga l.
Techo qoe lbe pedir om servigo.
O qoe vem a ser ?
O senhor conbece bem Pars ?
Como es meas dedos.
Pois vive em Pars, bi coasadedous
i, om homem, qoe ole pode anda
aaeontrado por- nenhoasa das pessoas
las por mim a* pista'dola.
_E' algosa calcete ?...
Receba*, miabas senfaoras, a expresso
sacara da miaba abaei.tmae vira sympa-
toia.J. Stuart-MiU. Arignoo, 18 de
dezombro do 1868.
E* sabido qu se ergaolsdo agora em In-
glaterra ama associagJo com o mesmo flm.
Ap;zar da opposicjo qae em Frae?a teve o
generoso pensameoto de elevar o nivel do
eosino das senhoras o eusbofecer para ellas
cursos scientiBcos e Htterarios, as m3is de
familia comprehenderamaimporTIncia delle.
O impulso esl dalo, e o nffvmenio qoe
se manisfestou em Pars e em tiende nu-
mero d cidades oio ba de afrouxar. Nao
s. o direito a oma iosirnccao igual a que
recebara os hornen*. qoe nos diversos Esta-
dos de America j poneos adversarios en-
contra. Progride immensamenm a opino
que, cono coasequencia necessaria da edu-
cagao superior das molheres, quer que se
Ib -s franqueem as profisses cujo accesso
Ibes eslava fechado. J ellas s3o admitii-
das a (requemar os cursos feitas as seis
acuidades de medicina; mais de trezentos
doctores do sexo feminino exercem agora,
as diversas parles da oi3o, a medicina e
a cirurgia, com verdadeiro talento e suoces-
so real. Em Pbiladelpba seis doutoras
esto in-C'aptas nos registros do imposto
sobre a renda (income tax) e mencionam
a renda de 10.000 a 50 000 frs.
Finalmente, tive o prazer de ver em New
Yo k, uma dessas habis doutoras, frente
de uma clnica qae lbe d o reodimenlo an-
nual de 80.000 frs.
CAPlTUtO rm.
dt educas > do? sexo..-Coll|io de Oberli.
Di reaniio di mocidade dos doas sexos
n s mesmos estabeledmentos e sua parlici-
pag3o em oma edacagla commum, conside
ra-se boje geralmente que resultara muito
raais vantagens do qu inc invenientes.
A visita que fiz a Oberlin para estudar de
perto uma quest > que em Fringa nem po-
dara ser posti, porque alii semeibantes
instituigoes parecem inteiramente impossi-
ves, habilita- e para expor, com saffiden-
te exteng3o, tanto os fados que lestemunnei.
como as razoes em que se fundam os bo-
mens mais respeitaveis para demonstrar a"
excelleocia de taes instituigoes, sob o ponto
de vista americano.
O collegio de Oberlin deve sua existencia
ao piedoso zel > do reverendo John Ship-
perd, aux'liado por um aotigo missionario
dos cherokes do Mississipi, o Sr. Sterard.
e de um douto pregador, o Rvd. Charles
Fmney, associa tos para trabalbarem na re-
generac3o da igreja, por meio da creaglo de
uma casa de instrocgo publica.
O collegio e a villa onde o estaoflleceram
receberam de les o nome do venera vel pas-
tor fraocez da Banc de la Roche.
O comego foi muito modesto ; alguma.
cabana?, uro presbylerio, uma sala construi-
da de mideira. reunindo 30 alumnos, taes
eram em 1833 os elementos da villa qae
conta boje cerca de 5.000 habitantes e om
collegio que possue um capital de 800.000
francos, 7 vastos edificios, 20 professores
e 1.250 alumnos de ambos os sexos. O
ensino compreherde seis divisos : o de-
partamento theologico, com 11 alumnos ; o
collegio classico, cujos corsos sio de 4
annos. frequeotados por tl7 alomo )s, dos
quaes 9 do sexo femioiac; o curso clsti-
co especial, para o sexo fimioiDo, tamoem
de 4 aanos, que conta 120 alumnas; as
divisoes scientijicas, cojos corsos s3o de 3
anoos, freqaentados por 34 alumnos ; a di'
visao preparat jria, para os bomens, em nu .
mero de 484 ; finalmente, ama diviso pre
paratoria especial, com 214 alumnos.
Os alumnos das classes mais adiantadar<
s8o encarregados de auxiliar os mais mogo3
e dirigir seus irabalhos. A vigilancia qne
exercem contribue para a mana'eng3o d
ordem e da disciplina. Durant i os don.1'
ltimos annos nem um S estudile
ceu, por seo comportaroento, ser des|
do estabe'ecimento.
'(CotUinuarse-ff).
muito espantado por nao entender a per"
gunta.
Algomcalceta ?...
Pois est bem visto, l insisti o P de
Forno. E' a'gum cavallo de retorno ? ec
algum lesma ? J emende ? Ou homem
pois eu falto bem claro.
O viscoude, que n3o acabara de perce-
ber, foi dizendo :
Nao sei cdisso.,. A pessoa de
^GS se trata, chamava-se Raymundo ; era
medico, e viva na aldeia de Bondy, ba doas
annos que sabio de l, e todo me leva a
crer que reside agora na capital.
Pois esse RaymuQdo qoe precise
encontrar quanto antes. Ser fcil ?
. Conforme.
E' de crer qae ande escondido n'al-
gumbairro mais retirado, oque ose de
oome 8upposl; talvez at buscasse pro-
fissao differente da qae tinha. Mas entendo
ea que o senhor, desenvotvendo toda a
babilidade e destreza que dizem ter as
madangas de cara e de trajo, conseguir
desencantar o escondrijo do homem, e
averiguar o sitio onde poderei encontra-lo
Esse papel qoe me quer dar levado
dos diabos poaderoo o

quedando-se pensativo.
Nao gosta delle ?
Bem polo contrario. D'antes eram
os que eu fazia de melbor vontade ; e an-
dam abi muitos qoe anda bao de nascer
vi ote vezes para apanbarem os bandos de.
palmas, qae ea apanbei.
EntSo fica tratado ? concluio Anatolio.
Espere l I
O qoe ?...
Ao nobre orador esquecea fallar na
importante qoestio dos subsidios.
Oh I Linease pomo eateja descaoca-
do I Hei de pagar-lbe generasameote. E
dah, este negocio no o (timo qoe te-
mos de fazer.
O P de Forno piscou o oleo.
Ora Isto logo ea percebi t...
Serio?...
Serio t Ea bom. vi qae essa primeira
incumbencia nao valia, a pena do sea ia-
commodo, e qoe por foros baveria depois
seo rabiobo de palha.
Pois sim, tornoa o visooode con vos
sombra, do mais que'en quero fallaremos
o depois... fallaremos ootrb dio.
*i perqoe nio hi de sejr U ?
Nada I Ainda preciso pensar I
5 ;W-r^

jAutotio de GiTpdtaw encarou do farcisU tt M DuMI-tta^j ME bTTcalu
?


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENDRC0X0D_MGAOM0 INGEST_TIME 2013-09-14T03:53:09Z PACKAGE AA00011611_12366
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES