Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12359


This item is only available as the following downloads:


Full Text
f

^
i
ANNO XLV1I. NUMERO 83
CAPITAl E LUGARES OIDE 110 SS f AGA PORTt
Por tro mus adiantados............*.....
i lo Mima...................
Porto mn Um
i salinero avnlso. ........... p......
,-*' **"
Propriedade de fflanoel Fi

IffHtt 13 DE ABRIL 04 1871.
wv^.
lili oimo 1 ron ea nomoi.
fot tro nozo aflautados.................
Por m dito* ida.................. .
Por nove ditoi idea .....
Por mi sano idtm.....
....
MAMBIM
de Faria & Filhos.

O Sri. Gerardo Antonio Alves Filhos, no Para ; Gon?alvea d Pinto, no Maranhao ; Joaqoim Jos do Oliveira, n# Cear ; Antn da Lemoi Braga, no Aracatj ; Joio Maria Julio Chavo, oo Aaa ; Antonio Marque da Silva, no Natal; Jote JnttM
Pereira d'Almeida, em Mamangnape; Antonio Alexandrino de Lima, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, na Tilla da Penha; Belarmino do Santo Buido, em Santo Anuo; Bomingos Jos da Costa Braga,
em Nazareth ; Antonio Ferreira de Agoiar, em Goyanna; Francino Tavares da Gtvta, em Alago!; Dr. Jos Martin Alvo, na Bahia; e Leite, Serqninho d C. no Rio de Janeiro.
PARTE OrTICIAL.
tourno da provincia.
BCKOIENTE DO OA 5 DE ABRIL DE 1871.
Acto:
O presdante da provincia, altendendo ae
4ie requeren Manoel Jo-iquim le Araujo, aleres
i) bataiho d. 8 de infamara da gaarda nacional
i) uaaieipio Cingaaretama da provincia do Rio
Graiad do Norte, e avistado que informon o
oaimandante superior deste municipio, em olllcio
a. 37 de 3 do correte, resolve maodar que sej
ijjregado ao 3* batalbo de infamarla.
presidente da provincia, altendendo ao
oo requereu o bacliarel Jorge Dornellas Ribeiro
P?ssoa, prefessor da 1* cadeira do 1* anno da es-
cuta nnrin.il denla proviaeia, revive conceder-ltie
lo Hat de licenca com veneimento na forma da
kt para ir a provincia das Altgoa*.
Oficios :
Ao Dr. chefe de polica, declarando em res-
pasta ao sea rffi -io, que das cento e tanta* armas
ettisteaies en poder do delegado do termo de
G.yanaa, devora ser concertadas 20 por cunta dos
Cofres provincias e as outras envegues ao com-
maadaate superior respectivo pira as fuer reco-
irur ao arsenal de guerra, como nesa data se de-
lenataa : certo de qae ao engenheiro chele da
rtpariieo das obras publicas se exped; ordem
para <>r<;ar os concertos de qae precisa a cadeia
duquelle formo, bem como as guantas que solicita
o neioio delegado, afirn de re^oiver-se convenan
Uniente.
9*i-i lia Ja o necesario expediente a esta res-
inti.
Ao raeirao, declarando em resposta ao sea
o ido, que ouvira o juiz de direito da comarca de
Nisareth, sobre a defeu do delegado daqutlle t-ir-
sn, vista do expele no citado officio, ach
procedente quanto ponderoa o menciona lo delega-
do, menos na narta rotativa a entrega do cavallo
-Je Joio los Perreira, visto nao ser de sua cora
pateada (aes quesillos, pelo que dever adver-
ii-io.
Ao mesmo, dizendo qae fica nterado de
luauta iat\irmou delegado do termo do Bom
Soncelh') sobre a representaco de Apolinorio Flo-
rentino de Albuquerque Maranhao, o que reeom -
acodeao mesmo delegado toda aetividade, afira
de seren capturados e ponidos, nao s os crimi-
nnos que existera na trra de Miraba, como os
tomis jue^ouverom no distrelo de sna juris-
d*:fi, empreando para isso os meios legaes.
Ao mesmo, dizendo em resposta ao ssu offl-
cic. que nao preciso eoalratar pessoa especial
pira a tratara mt i das praijas e presos da cadeia
da eidade de Caruani, como golicitou o respee
tiv:) etegado, o qual dever chamar para assistir
os ioentes, quera ineltnr possa fue-lo, notar as vi-
stas 4 mandar aviar as receitas em qualqaer bo-
tica, remetiendo de tuda a competente conta para
opcortanamenle ser satisfeita.
-- Ao inspector da thesoararia fazesda, para
maidar levar em conta ao capilao Mano^l do Sou-
tx Jraga a qmntia de S750, impugnada por
essa repartica), e relativ? aos vaneimentos por elle
abonados a cinco prac< da forca, que sob sau
coenmando seguio em diligencia no mez de mar-
ea >le 1868, da cidaie de Caruar para a villa de
Oareory.
Ao mesmo, comraumeando haver o promo-
tor pablieo da comarca do Cabo, bacharel Andr
Catiteante do Albaquerqu?, rea'samido no da 4
ao ijorronle o txercieio ao sea cargo, renuaciando
o uto da lieeuca qae obtivere.
Por oss! thesouraria mondoa-se pagar:
A' Be Lailhacar Rt Antonio Roberto A Fi-
Ihoia quantiade 32f, proveniente de papel de
for'o comprado para o palacio da presidencia.
i,' los Maria Ferreira da Cuhha as diarias obo-
tutas pelo delegado do termo do Limoeiro a dons
reerotu e dous desertores qae vieram daquelle
torno.
Cimmunieou se ao Dr. chefe de polica.
o 2* tenente reformado do exercitc, Ascencio,
Miiiervino Meira, o seu sold j vencido, indepen-
deiitem^nte da respicva piteute, para caja apre-
seiitac i 0*a marcado o praso de 69 das, conta-
ai\ desta data.
A* inspector da tlie?ourara provincial, de-
plarando em resposta ao seu officio, que mande
id inlar os vencimentos dos destacamentos de Sal
M-Kroe Villa Bella somente at junho viodoaro,
Senado assim alterada a ordem da presidencia da-
tad i de 27 de. marco altimo.
Coramunicoa-;e ao commandante do corpo de
polica.
-- Ao mesmo, autorisanao o a proceder de con-
fafinidade eom as saas informac5es, acerca dos
pagamentos qae reclamam Joo Antonio da Silva,
Ignacio Jos, do Nascimeoto, Seraphira Jos dos
Sat:to?, Jos Antonio dos Prazeres e Luiz Alves de
Liaia, de partes de gratiflcatoes de engajamento cado.
por alie rencidos na qaaldad#4e pracas do cor-
po de polica desta provincia, que fez parte do
exereito em operaces contra o governo da rep-
blica do Paraguay. .
Ao mesmo, para mandar entregar ao vigario
daireguezia de Cabrobo, padre Antonio Jos Fir-
miio de Noraea, a importancia do beneficio da lo-
tera extrahida em agosto do anno passado, a fa-
vor das obras da igreja matriz daqaella fregaez'a,
visto o qae a respeito informen o juiz de direito
d enmarca.
Ao mesmo, recommendando a expedicao de
mus ordea<, para qae seja foraeeido casa de
detsacio um livro de 300 folhas riseadas e com
os fueres mpressos para o lancamento de entra-
da! e sabidas dos presos.
i jommunicou-ae ao Dr. chefe de polica.
Ao mesmo, para mandar entregar ao thesoa-
retro interino da Santa 'Casa de Misericordia, te-
aetite-coronel Justino Pereira de Farias, a qaantia
da 711*600, proveniente das measalidades dos li-
laos dos voluntarios da patria recomidos aos col-
legios de orphios no trimestre de Janeiro a mapco
desta aane
(toataaaieoa se ao provedor.
Par esta thesouraria mandeu-se pagar :
Jlo chete de scelo da secretaria da presiden-
cia, Fraadaeo Lacio de Castro, ao escriturario
bM*arel Haaoel larboza de Araujo, e aos ama-
onaueo Je^OWoa Anaes Jacome Pires eJoa-
la Leocadio riegas a parto dos vencimentos,
ao l deodcial-miior da oaosma seerouria, aos S* e
> de chefe de seecao e ao i de ejcrpturano, por
ha rereal exereido esses lagares interinamente no
nsttde marco ultimo, como se v dos requer
s tos junto.
A* psssoa qae so mo trar aatorisada, os veaci-
miwtos relativos aos mezes de Janeiro e fovereiro
ittU aaoo, dos guardas nacionaes destacados na
TitodeSetteaiem.
'CoaMBssBBiksavaa ao commandante superior.
- Ao aosnonnlinte do presidio de Fernn lo de
tu rotslsm, diValvendo o rtqtnrimento do respectivo
! OMartf liaaool Claudino de Oliveira Oraz, aflm
'oto qoo faca revalidar as duas folhas aso selladas
do docnnaeato. aaaexo ao mesmo reqoerimento, e
adwrlode o de qae ao dove receber e enviar a
ai Mttealn petlcao e desmenlos sem os devidos
aelos.
Ao jan de direio da eomarea de Santo An-
tf, Uzeado f ne, para satisfaser a deliberacio da
a. leoabUa lajlrlrfr' provincial, d parecer acerca
d: reqaarifsMlo ni qae Salvador dos Saatos Mon-
to ro Cava* rasto, qne sea engenho Tres-bra- .
Eos, cajas Ierras peiteocem hojo aos termos da Man.
Incada e Serinhem jm virtade d Jei proviacial, t
psse para ura daqaelles termos com preferencia
o prmero.
Igual mulatis mutandts ao juiz de direito da do
Rio Forraoio.
Ao director geral interioo da instrusclo pu-
blica, declarando para os flas convenientes, haver
confirmado a decidlo doconselho director que con-
deranua o professor Virgilio Vieira da Costa Pinto
a tres mezes de suspansao, e devolvendo o respec-
tivo procejso como solietou.
Ao mesmo, inteiraudo-o de haver ndeferdo
a petifio do professor publico da povoaco do Pas-
mado, Aquilino Jos de Guiraares Ferreira, e re
commendando que procoda coBtra o supplicante,
na forma da le, e regularaento pela falta que lem
commettido, deixando de exercer o seu magisterio
a pretexto de nao ter casa.
Ao chefe da reparlico das obias publica),
para mandar fazer com urgencia os reparos de
qua carece a charain e fogao da casa de detencii,
substituind) as chapas de mesmo.
Commuoicoa-se ao Dr. chefe de polica.
Ao mesmo, allm de ministrar eom todi a ur-
gencia as informac5es exigidas pelo aviso circular
do mini-ierio da agricultura de 2i de margo alti-
mo, relativamente as linhas frreas.
Ao promotor publico da comarca do Rio For>
moso chamando a sua attencae para o facto, qae
participoa o Dr. chefe de | ca, de ler Mauoel
Ventana assassinado com nm tiro a Maooel Fran-
cisco de tal no engenho Amaragy d'Agua do distric-
to de Gamelleira, e reeonmendando que empregae
as oiligeocias a sea alcance, afra de ser o reo preso
e ter o necessario andamento o respectivo proces-
so crime para a saa panico.
Portaras :
A' cmara municipal de Agua Preta, dizendo
que para poder dar soluco ao seu officio de 15 de
marco ultimo, era que participou haver-se apre-
eaatado agora para prestar juramento o 3 ioiz de
paz eleito para o 1 lislriclo daquella villa, flerca-
lano Francelino Cavalcante de Albaquerqae, que
convidado para esse lira nunca compareceu desde
jaoeiro de 1869, cumpre que informe se juramen-
tou algum snpplente para servir em lugar delle,
e como procedeu em vista do sua recasa, o do
que dispon o art. i- da lei de lo de outubro de
1827, explicado pela portara do governo imperial
de 12 de junho de 183i.
Aos agentes da eompanhia Brasileira de pa-
quetes a vapor, mandando dar transporte at
provincia do Para por conta do minstere da ma-
rinha, no prmero vapor qae para all seguir, ao
soldado do b recollier-se a goarnicio do vapor Ypiranga.
Commuocou-se ao commandante do brigue-
barca Itamarac.
Despachos :
Padre Antonio Jos Firnrino de Novaes.A* the-
souraria provincial cora officio desta data.
Aquilino Jos de Gumaries Ferreira. Iadefe-
rido.
Ful Jen Brothers.Dirjase a thesouraria de fa-
zenda.
Innocencia M*udei Lopes de Mendooca.Preju-
dicaao.
Jo: Augusto do Araujo. Passe portara con-
cedendo prorogacao por cinco mezes.
Justino Jos de Souza Campos. Requeira por
intermedio da cmara municipal da eidade do
Olinda, juntando os documentos exigidos pelo 1
do art 2 do decreto n. 4,103 le 22 de fevereiro de
1868, depois de reformada a planta por nao estar
traeada segundo as escalas indicadas pelo mesmo
decreto.
Joo Francisco de Souza.Passe portara.
Jos Francisco Antonio das Chigas.Aguarde a
deciso do governo imperial.
Jos Polyc3rpo de Freitas Jnior.Nao,tem lu
gar o qae requer, nem- est na secretaria desta
presidencia a propo-n a que allade.
Joaquina Dias Ribeiro Borba. Informe o Sr.
commandante superior da guarda nacional do mu-
nicipio d9 Nazareth.
Fr. Jorge de Sant'Anna Lucio.Como reqaer.
Bacharel Jorge Dornellas Ribeiro Pessoa.Passe
portarla 0a forma da lei.
Jo3 Jacome Tasso.Informe o Sr. provedor da
Santa Casa de Misericordia.
Joaquim Leite Cavalcante.Fcam expedidas as
previdencias administrativas que o caso requer,
nao procedendo a representarlo contra o delegado
do termo de Buique vista das ioforraacoss.
Lucinda Mana da Apresentajo. Dirija-se ao
Sr. desembargador provedor da Santa Casa de Mi-
sericordia. .
Manoel Jos de Araujo.Deferido.
Capito Manoel de Souza Braga Ao Sr. inspec-
tor da thesouraria de fazenda com officio desta
data.
Maooel Gregorio Vieira Lima.Prejudcado.
Asceocio Minervino Meira.Dirija se thesou-
raria de fazenda.
Manoel Heorique de Mrauda Accioly.Prejud
de
Repartlcio la pulida.
2.a seecao.N. 488. Secretaria da polica
Pernambaco, 13 de abril de 1871.
Illm. e Exm. Sr.Levo ao eoabeeimento de V.
Exc. qut, segando consta das particioafe* receba-
das boje oesta repartico, forana WMmm recolhi-
dos casa de detenco os seguintes Individuos :
"A minha ordem, Jos Barbosa Camello, Jos Pe-
reira e Mara Joaquina dos Praaares, vio ios do
Santo Anto, o prmero como reeruta, o os dous
ltimos como suspeils de seren escravos e aoda-
rem fgidos.
A' ordem do subdelegado do Recife, Joo Pe-
reira Pinto da Silva, requsico do capito do
porto.
A' ordem do de Santo Antonio, Manoel Luccas
Goncalves, por disturbios.
A' ordem do de S. Jas, A nanci Jos dos San-
tos e Pedro Manoel Ramos, por desordem.
A' ordem do dos Afogados, Vicente, escravo de
Gaspar Mauricio Wanderley, por andar fagido.
Em data de 31 de marco' ultimo, ctmmanicon-
me o subdelegado de Muribeca qne, no dia 29 do
mesmo mez, aaquelle districto, Josepha Maria da
Coaceico, amazia de Mauricio Joaqun) dos San-
tos, ferira gravemente a este com urna tacada; qae
proceden corpo de delicio e trata-de instaurar o
competente summario contra a criminosa, cuja
captura deligencia.
Segundo communicon-me o delegado de Santo
Anto, por officio de 10 do correte, s qaatro ho-
ras da larde do dia aaterior no lugar Maus da
quelle termo, Joaquim Rodrigues Campeilo, ferio
com ama facadi a Manoel Luiz de Franca ; o de-
lnqueme foi preso em flagrante e va ser proces-
sasw.
Deas guarde V. Exc. Illm. a Exm. Sr. con-
selheiro Diogo Velbo Cavalcante do Albuquerque,
dgnis3mo presidente da provincia. O chefe de
polica, Luiz Antonio Fenandes Pinkeiro.
=
AaarL ^ g3*
jfit 3* i *
*
4! *
1 **
"* 7 i '*
< f **
* i
H 2
lo i^
* *! *
f 1
' 1 r7.
< c 1 9
j 10-
11
c 15
sf^ -
1
PERNAMBUCO.
Manoel Venancio Alves da Foneeca.Cumpra-
se o despacho de 11 de novembro ultimo.
Manoel Antonio Gomes Jnior. Nao tem lugar
o que reqaer.
Tenente-eoronel Thomaz de Aquine Cavalcan-
te. O supplicante recebendo dos cofros provin-
caes 3000*000, nada fez seoo o comeco dos ali-
corees da obra arrematada na importancia de
6ii000 e tantos ris, e releve o resto em seu
poder sem dar andamento aos trabalhos, nem pre-
tender mesmo continua-los. Se fr relevado da
multa, como pretende, dever apenas recolher o
saldo da qaantia adlantada: o assim o deferi-
mento de saa supaca vrfa*eoroc)ar a especula-
do eom o dinheiro publico e a transgreaso dos
contratos cem a fazenda.
Ignacio Ji- do Nascimeoto. A' thesouraria
provincial cora oficio desta data.
Joo Antonio da Silva.A' thesouraria provin-
cial com oficio desta data.
Jo j Antooio dos Prazeres.Ao Sr. inspector da
thesouraria proviacial com oficio desta data.
Luiz Alves de Lima. A' thesouraria provincial
eom oficio desta data.
Sorapbim Jos dos Snto>.A' thesouraria pro-
vincial com officio desta data.
Virgilio Vietra da Costa Pinto. Delegando
provimento ao recurso, confirmo a deciso do can
seibo director da instrueco publica, que condem-
nou o recrreme i tres metes de suspansao do
cargo..
BXPBDRrrrB r>e secretario.
Offlcioa:
Ao 1* secretario da assembla legislativa
provincial, declarando, para qne faca constar a
mesma assembla, que S. Exc o Sr. presidente da
provincia receber boje s 2 horas da tarde a
commissao, que tem de apreseotar sanelo al
guns actos.
Ao mesmo remetiendo, para igual fim, copia
das iostruccoes de 8 de ialho altimo, expedidas
para exeeacio do art. 2 da-lei n. 911, de 22 de
junho da anno passado.
Ao mesmo enviando, para fim idntico, co-
pias dos reglamelos dados era 21 de junho, 5
de agosto e 30 de ootubro do auno passado para
flsealisaco da illaminaco publica ; exeeuclo dos
arta. 16 fi 22 e 99 da lei n. 963, de 25 de julho
do metow anno, o do art, 30 da lei citada.
Ao jais municipal da 1' vara, remetiendo os
interrogatorios fetos a Looranco Antonio de Ate-
zado, Rogaberlo Qaintiliano Grangeiro e Carlos
.' ASSEMBLA PROVINCIAL.
sESSAO ORDINARIA EM 30 DE MARCO DE 1871.
'IIESIDF.N'CIA DO SU. CUSUAO LOBO CONTINUADA PELO
SB. FERBEIRA DE AGUIAR.
Ao meio da feta a chamada aeharam-se pre-
sentas os Sr. J. Mello Reg?, Pedro Aflonso, Fer-
reira de Agaiar, Firmioo de Nov.ies, Henriquo Ma-
mtde, Oliveira Foneeca, Pernambaco Filhp, Cor-
rei.i de Araujo, Bir.- Rogo, Hollanda Cavalcan-
te, Pinto Jnior. Ignacio Joaquim, Ribeiro Vianna,
Felippe de Figueira, Eroslo Vieira, Tolenln do
Carvalho, G. de Drummond, Gasmo Lobo, Canha
Figueiredo, Vieira da Araujo, Antonio Paulino, Ru-
fino de Almeida, Ges Cavalcante, Barros Wan-
derley, Teixeira de S, Oliveira Andrade e Joo
Cavalcante.
Abre-.-e a sessao, liJa e approvada a acta da
antecedente.
O Sr. 1* Sbcretario d conta do seguinle
EXPEDIENTE :
Oficias :
Do secretario do governo da provincia, trans-
mitindo por copia o officio em que a cmara mu-
nicipal da Villa do Buique pede ama solacio acer-
ca das posturas por ella remettidas o aono passa-
do de que trata o officio sob d. 10.Inteiradi.
Do mesmo, irausmittindo o officio da cmara
municipal d'Agua Preta e outros do juiz de paz
da fregueza do mesmo nome, dos quaes eonsta
que deixou de funceionar all no dia li do corren-
te o collegio eleitoral p.ra eleger ura depulado
prenencher a vaga deixada pelo falleclmento do
Dr. Antonio Luiz Cavalcante de Albuquerque.A'
commissao de constitoico e poderes.
Do mesmo, remetiendo por copia as ioforma-
coes ministradas pela thesouraria provincial, acer-
ca do pagamento da qaantia de 493/1003 devi la
ao coronel Jos Cava cante Ferrar, que deixou de
ser elTectoado por falta de crdito.A' commissao
de ornamento provincial.
Do mesmo, remetiendo por.copia a pelicao,
acompanhadadas inforraacoes, em me Francisco
Mara Daprat prde urna coadjavacao pecuniaria
para poder continuar a pnblicao do peridico o
Brazil Agrcola.V commissao de peticSi.
Peticoes :
De Pedro de Alcaotara Velloso, oficial nos au-
ditorios desta capital e porleiro do jury, pedindo o
lugar de porleiro da {cmara municipal desta ei-
dade.A' commissao de negocios de cmaras.
De Manuel Nunes Parreira, pedinde um privi-
legio por 90 annos para construir urna linba fr-
rea, que partindo desta eidade ou de qualqaer
am dos pontos das hutas construidas ou conced
das v terminir era Paje de Flores.A' commis-
sao de obras publicas.
Do advogado Nicolao da Canha Lima, pedindo
que na lei do ornamento municipal se marque
quota para pagamento do que lhe deve a cmara
municipal de Sanio Anta:.A' commissao de or-
namento municipal.
De Carlos Jos de Medelro*, pedindo um privi-
legio por 40 annes para construir urna casa de
banhos nos arrecifes.A' commissao de obras pu-
blicas.
Pareceres :
Sao approvados os seguales:
i A camisso de estaiistca, ten lo examinado o
reqaerimeoto em qae Salvador dos Santos Moatei-
ro Cavalcante, solicita desta assembla a alteracao
da divso das fregaezias da Escada e Serinhem,
de parecer que sobre o seu objeeto se peca in-
l'ormacoes a presidencia da provincia.
c Sala djs commissdss 28 do enarco de 1871.
J. Vieira.Cunha Cavalcante.V. de Mello. '
A commissao de obras publicas para dar seu
parecer sobre a peticao de Manoel Ferreira Lima
neeessila de informaedes, as quaes pele se solicite
da presideote da provincia.S. K.Sala das com-
missoes 30 de marco de 1871.G. de Drummond.
F. de Figueiroa.
< A commissao de obras publicas para dar o
seu parecer sobre a peticao i) Dr. Antonio Bnf-
ges da Foneeca em qae pede'o privilegio para a
factura de ama estrada de ferro, que parliodo do
Pilar ao bairro do Recife siga pelo isihmo em di-
receo a Olinda, Iguarass, Goymna, e Pedras
de Fogo. aocessita de informaedes as quaes pede
se solicito do presidente da provincia.S. R.G.
de Drumntmd.f. de Figueiroa.
e A commissao de ordenados tendo. examinado
attsnciosamenle a peti ao dos serventes da Escola
Normal, e considerando qae os sapplicantes per-
cebem ama gralificaco rasoavel em relaco ao
servico qae prestam, e qne o seu trabalho nao
to pesada como allegara por quaaso t esto em
servico durante o tempo das aulas, que acabara
regularmente ao meio da, de parecer qusjseja
indiflrida a saa peticao. f
Sala das cmraissoes 29 de marco de 1871
Pinto Jnior,Tolentino d Carvalho.
Prc jeelos:
S51 julgados objeeto de dellber
imprimir o segainte:
< A commissao de fazenda e orcaosento tendo
em consideracp o pedido da thesouraria provin-
iversas ver
4001000
14:8241370
9%0M
221000
. 1371160
288*517
1:4491500
32:8531540
6:3451162
8911942
5:791*180
1:378|880
7141102
6941170
7:8721900
ll:4l|*906
, Aos crditos extraordina-
rios abortos para conduco de
iresos. cora ti vos das pracas do
corpo de polica, agua e lut
tara os quarteis dos destac-
semos. ; 3:3071064
I < Re vegadas as dlsposicoes em contrario.
Sala das commissoes 29 de marco do 1871.
f. A/fonto.J dt Mello Reg.
A assembla legislativa provincial revive :
Art. 1 *. Fica o presidente da provincia auto-
sisado a despender a qaantia de 2:0001 com o
concert e reparo da cadeia de Pao d'Alho.S. R.
Pinto Jnnior.n
Fo approvada a redaeco do projeclo n. 44 de
1870.
O SR. PEDRO AFFOMSO (pela ordem) :Sr.
presidenta, reqaeiro i V. Exc. qae consulte casa
se concede preferencia para ser discutido o pro-
j9Cto n. 18 desie anno apresentado pela commisio
de fazenda.
Lastimo qne nao oceupe a cadeira da nresiden-
tia o Sr. presidente effectivo, porque feria de fazer
onsideraries tendentes a provar qae o procedi-
menlo qu tem tido S. Exc. a cerlos respeitos,
menos regalar. (Nao apoiados. Reclamacdes.)
O Sr. fi. de Drummond : Regular, muito re-
gular.
O Sr. Pedro Afkhiso :Peoso qae nao. Em
outra occaaio, qaaodo o Sr. presidente oecupar a
sua cadeira, farei as observaedes qae pretendo, e
nto o St>. depulado podar retponder-me se en-
tender qae o. dtvt fuer. Seat embargo, po-
ru, disto continuare a afirmar qae o Sr. presi-
dente tea procedido maitas vezas e a eartos res-
peitos irregularmente e eom inrraecao do regi-
ment. (Nao apoiados. Reclaraaces)
O Sr Presidente :No posso admiltir que o
nobre dtpotado qualiQque de meaos regalar o pro-
cedimiento do Sr. presidente desta casa.
OSr. Pbbro Affonso :Prescindo de continuar
oeste lerreoo, aguardando as observaeos qae te-
nho e facer para oceisio opoortana, para qoau-
do o.Sr. presidente oecupar sna cadeira.
Rqueiro, pois, urgencia pira ser discutido o
proj^cto apreooatao pela commissao de-fazenda
acerca do contrato effeetnado pelo presidente da
provincia coro o Dr. Jos Joaquim de Moraes Sar-
meato ; o faee esta aaqaertzaenio principalmente
porque e Sr. presidente na sessao de hontem fez
adinoestacdes commissao de fazenda, qnal te-
oho a honra de pertencer, lembraodo-lhe o cum-
pri memo de seos deveres.
O Sr. Pbesidente :-OSr. presidente nao poda
fazer aJrnoe-taces commissao, poda chamar a
sua attencao.
O Sr. Pedbo ArroNso :D licenca que conti-
nu ?
O Sr. presidente lembrou commissao o cura-
primenlo de eeus deveres,* visto que, disse elle, o
tempo orre e a eoramisso nao d conta de si.
Assim, tamos tratar de am dos negocios mais im-
portaotef qhe eofrem por conta dessa commissao,
o qual o contrato da compra e venda deste pre-
dio eflectuado entre o presidente da provincia e o
Dr. M.raes Sirmeato ; eontrato este quo esta de-
pendente da nosa npprovacio.
Nao peco casa qae approve o contrato, proce-
da a sea respeito como entender, approve-o ou
regeile-o. Emendo, porm, que esse negocio nao
.evo ser preterido como val sendo.
Um Sb. Deputaio :Anda antes de hontem
aqu passou era prraeira discusse.
O Sr. Pedro Affonso :Antea de hoalem at
reqoeri dispensa do intersticio para que elle fosse
dado para ordem do da de hontem ; entretanto o
Sr. presidente nao o consigoou na ordem do da, e
anda boje nao o fez, apezar da dispensa do inters
tieio. .
O Sn.FKSiDF.NTE :-0 nobre deputado est mal
informado. O projeclo n. 15 est no ordem do da
desde que fo dispensado do intersticio, o pro-
jeclo que lenho debaixo dos olhos, e devia oceu-
p:,r em prmero lagar a attencao da caa. Se o
oobre deputado se demorasse nm pouco, ou din
gisse mesa o seu pedido, teria sido salisfeito
mas erofim dirige o seu requerimento casa, tem
o mesmo resultad". ,
O Sa. Pedro Affonso :V. Exc. tomara a den
beracio que entender, resolver por si oo sab-
melier o mea reqoerimento deliberarlo da
casa. Estou no firme proposito de, sempre que
fr mister, recorrer para a casa das velleidades e
caprichos do Sr. presidente effecliv*. (Recia-
mac5es.>
\. O Sa. G. b Drummond :Velleidades e capri-
chos de V. Exc
O Sa. Pbbsowntk.Visto o nobre deputaio ter
retirado o aeu requeiiraenlo, passo ordem
do dia.
ordem do da.
5 d^Sd^rqtut^de otal dSP!" i ^ "e'iberando eom os socio, prewtde,, M-
?Ora e^nSsir:^t3onhee:.se o di- \^L So^Mpu' SS "n?9-** *
urna niquidade, se assim procedesse
procedessemos.
A eonvtnieacia da acquisc.o da casa foi pri-
mitivamente soggerida pala cmara municipal ;
a presidencia da provincia anuio a e.-sa exigencia
ate porque tornava-se preciso adquirir nma casa,
com urgencia, oode esta assembla funecionasse,
e qae se prestasse tambero para neila funeciona-
rem outras reparli(oes provnciaes.
Pens, pois, que a eommisso procedeu com
juslica eequidade eonsilerando o predio proprio
provincial e municipal em razio de terem para
sua compra concorrldo e provincia com.......
62:0001, e a cmara cem 30:0001. Cm funda-
mento de justica nao se podia excluir a cmara
de ter parte no predio. Isto, porero, nao obriga a
assembla qae a todo o tempo nao possa autori-
sar a cmara a construir ou comprar outro predio,
(cando este para a provincia.
Portamo, Sr. presidente, voto contra a emenda
apresentada pelo nobre deputado..-..
O Sr. F. de Figueiroa :Est no seu direito.
O Sr. Pedro Affonso:....e entendo que a
casa nao pode adopta-la sem praticar uro aeto de
inqualificavel injustica.
O Sr. F. de Fh'riru :Na sua opinio.
O SR. GASPAR DRUMMOND justifica e manda
a mesa a seguinle emenda :
Ao art. f*Ou quaesquer outras repart ces
publicas, segundo fr determinado pelo presideote
da provinciaS. R.G. de Drummond
O SR. PEDRO AFFONSO manifestase contra a
emenda.
O SR. F. DE FIGUEIROA responde s consi-
deracoes do honrado depulado pelo 3* districto,
qae iapagnoa a saa emenda, e sostena esta
eom algumas novas coasideraedes.
Val a moa e apoa-se a segainte emenda :
Snbstituase o art. 2* pelo seguinle :
< A provincia restituir a cmara municipal a
3uantia eom que coneorreu para compra do pro-
io, logo qae esta contrate a edifleaco ou conrpra
de predio que sirva de paco municipal.S. R.
Pemambuco Filho.*
O SR. PEDRO AFFONSO combata o substitutivo
ltimamente apresentado, e declara que o honrado
deputado que aeaba de fallar se eqaivocou quando
suppoz qae elle orador aceitara a idea da saa
emenda, equivoco tanto mais fcil de compre hen-
der quando se v que a emenda contraria iateira-
mente o pensamenlo do projeclo.
(Ccmtinuai-se-aa)
eial, em reltcao a insnfflcieaeia das
bas da lei ao orcamento vigente-
que seja adoptado o segainte proj
i A assembla legislativa pn
oambuco resol ve :
Art. 1 nico.O presid
caautorisado a abrir cra._,
lei do orcameato vigente na 1
94.6761739, deatriljaidoaefc]
Ia discnsso do projecto n. 15 deste anno.
c Art 1.* Fica approvado com todas as saas
clausulas o contrato de compra e venda do predio
situado oo Campo das Princezas celebrado entre o
governo da provincia e o Dr. Jos Joaqoim de Mo-
raes Sarroeot.E' approvado.
t Art. t.' O- referido predio, que fica sendo
proprio provincial e maniapal, 6 destinado para
nelie fuaccionarem conjuoetamente com a cmara
rannicipal, a directora da instrueco publica o a
repartilo das obras publicas.
O SR. F. DE FIGUEIROA le, justifica e manda
mesa a segainte emenda ao art. 2.* do pro
. Sapprima-se o art. t" que ser substituido
peles seguinles: 55
t Art. 2.a O referido predio Acara sendo proprio
provincial, e nelle funccbnaro a directora da ins-
trueco publica, a repartico da3 obras publicas e
a Bibliotneca Provincial.
< Art 3.* Os 30:000 eom qae eontribuio aca-
mara municipal do Recife, oerfcr coasidorados
como pagamento da divida por ella eeaaraswda em.
virtude da aj(terisacao concedida no art. 32 da lei
n. 251, ,dando-se na thesouraria provincial quita-
cao de toda a importancia dessa divida.-"-S. R.r.
de Figueiroa.* .
O SR. PERRO AFFONSO :Sr. presidente.
Confeccionando o projeclo que so acba em dis-
cnsso, consignando a disposicio do art. 1, pens
qae proced eom jastica e dignidade. O contrato
que discutimos foi feito principalmente em virtude
de reclamacdes da cmara municipal, que nao po-
deudo continuar aunccionar no predio qne oc-
cup. pedir urteatemente a presidencia, qae a au-
xiliasse na acqulsico de um outro paedto.
O Sb. F. db Figueiroa.Este nao est naa coa-
'sr! PW0 Affonso :-TeaD o Dr. Sarment
offereeido a aaa casa a cmara municipal, esta di
rigio-se a presidenw da proriaal|e|ando. eoas-
RE VIST A DIARIA.
ASSEMBLA PROVINCIAL.Na sessao de hon-
tem a assembla approvou : em 3' discusso o pro-
jeeto n. 15 deste anno, que approva o contrato de
compra da casa em que funeciona actualmente a
assembla provincial; em 3" o de n. 10, conce-
dendo seis meses de licenca com vencimentos a
Victoriano Palhare-, amanuense da secretara di
instrueco pnbliea, com emendas conceJeno
igualmente am anno de licenca D. Emilia Candi-
da de Mello Luna, D. Leonor Carolina deJVas-
concellos Borges Leal seis mezes, ao professor de
Santo Antonio desta eidade Joao Jos Rodrigues
seis mezes, D. Digna de Santa Rosa seis mezes;
adioa, por empate na volaco; em 2* discusso o
de n. 124 do anno passado, que transiere do Pilar
para a Villa-Vtlha a sede da freguezia de Itama-
rac, depois de crarem os Srs. Amara I, G. de
Drummond e Cunha e FigueirJo.
Approvou: em 2a discusso um substitutivo ao
projeejo n. 131 do anno passado, que crea urna
es ola de agricultura; era 1* discusso o da n. 30,
que d novos lmites freguezia do Bonito; em 2a
discusso o de n. 66, que concede privilegio a An-
tonio da Costa e S para conduzir carnes verdes do
matadoaro para os acougues.
A ordem do dia para hoje. cooluuaco da
anterior, pareceres adiados e emendas ao projecto
n. 10.
AOS NOS303 LEITORES E ASSIGNANT13. -
Com este ltalo dirigimo-nos, em meiados do mez
prximo lindo de mares, qaelles que comnosco
esto mais ou menos em relaco, mediante este
Diario, eom o fim de solicitar-lties disculpas pela
redueco do jornal quatro paginas, atienta a falta
de papel de que se ressentia o nosso mercado.
Enlao j alga vamos que essa falla seria apenas
de cerca de 12 das, visto como trabamos mandado j
vir papel de quasi tedas as provincias do norte e
de algumas das do sal.
Infelizmente, n' urnas e n'outras, acbaroosa mesma
taita de papel, e fomos por isso abrigados pro-
longar a redaeco que tizramos.
Apenas do Rio de Janeiro recebemos 50 resmas
de um papel que s da va para quatro pagina-, e
aqu compramos 25 resmas do do formato ordina-
rio do Diario; mas como essas 100 resinas pe-
queas mal nos dava para 16 dias, imprimindo o
Diario em qaatro paginas, fomos prolongando a
redueco na previsao de urna falta absoluta.
Hoje felizmente, esse recelo desappareceu, por-
que hontem ehegou da Europa um dos navios es-
perados eom papel, e, no intuito de servir b ni aos
nossos leitores e especialmente aos nossos subscrip
lores, desde boje voltamos ao nosso formato hab
luil, ante3 mesmo da descarga do navio Amaitdci,
servinde-nos do papel que anda nos restava.
Rosta-nos agradecer aos nossos assignantes, lei-
tores o annunciantes a bondade qne nos despena-
ran) aliento ao juslo motivo da aossa falla; e fi-
zemo-lo chetos de eternos reconheciraentos, offore-
cendo-lbes nosso prestio, proroettendo-lhes bem
serv-tos era toda as emergencias, e procurando
vencer todas as difflculdades que se nos antolha-
rem.
Cremo? poder assegurar que a falta se nao re-
produzir, nao s porque depois do Amanda varios
navios sahiraro dos portos europeos epm papel
para Pemambuco, e estes navios brevemente aqai
estarlo, e virio augmentar o deposito irasido pelo
Amanda; mas tambera porque mandamos vir al-
nu papel dos Estados-Unidos da America do
lorie, o outrosim a terminaco da guerra frai-
eo-prnssiana pde coberto o commercio de atten-
tadoo eoalrao sailiberdade, fazendo desapparecor
o aprisionaroenlo dos navios francezes, de qae cor-
tamente proveio a falta de papel resenUda no
Brasil.
Ignacio e o Dr. Nabar, qnerendo aquello no sea
prospecto, que os mutuarios tenham direito de in-
tervr na administrado da sociedade, e nao qne-
rendo este, por forma alguma admitlir somouante
mixtiflcaco administrativa, em orna sociedade de
mutuantes, cajos interesses sendo por saa rutare-
za epposlos aos dos mutuario, seriam abalados
pela volaco desles, em numero superior. Pelo
que vemos, a discnsso va tomar proporedes, e os
deas systemas hypothecariosallemo e francez,
vo se disputar a palma entre nos. "Segundo pen-
samos, o allemo, pelo qual propugna o Dr. Igna-
cio precisa de acto legislativo, ao passo que o
francez, seguido pela nossa lei e regulamentos by-
polhecarios, e pelo qnal propugna o Dr. Nabor t
depende do orgauisaco e de autorisacao do go-
verno.
DINHEIRO.O vapor Mandah, trouxe hoaiem
para os Srs:
Joaquim Jos Goncalves Beltro l:2Q0!C0i
BelirSo, Oliveira & C. 40tl9zo
Mindello, Oliveira de t. 4004000
Jos Bernardinn MeBdes 247J00O
FERNANDO DE NORONHA.-Segu boje pan
este presidio o vapor Parahyba, da eompanhia
Pernambncaaa, tirando a mala no eorreio as 11
horas da ihanhia.
FERMENTOS GRAVES.-No da 31 de marco,
na freguezia de Muribeca, Josepha Mara da Coa-
ceico, amazia de Mauricio Joaqoim dos Santos,
ferio a este gravemente com ama facada.
No Ingar Maus, do termo de Santo Anto,
s 4 horas da tarde de 9 do crreme, Joaqoim Ro-
drigues Campelle ferio eom nma facada a Manoel
Luiz de Franca.
PASSAMENID.Dea nonlem a alma ao Creador
a Exraa. Sra. D. Maria Jos Feleidade Barrajo,
m do Sr. major reformado Francisco Antonio" d*
S Brrelo, e sogra do Exm. Sr. senador Nabueo
de Araujo.
MICROSCOMO.Ha boje sessao desta sociedade,
s 11 horas do dia na ra do Coronel Suassun^
(ontr'ora Martyrios n. 2), para a discusso daiaese
do Sr. Paula Pessoa. e ser necestaria a eom-
panhia de Jess T Alm disso, proceder-se-ha
eleico de t secretario, do adjunto do orader, e
dos membros das diversas commhses.
TRAVESSA DO CARMO.Isformam-aos qae
habita n'uma das casas desta travoese (outr'ora da
Bomba), ama Bina de Jerusalera, que ineommoda
e insulta aos vsinbos eom palavras e acede*. Re-
commendamo-la ao Sr. subdelegado respectivo.
FOLHETIM.F.ncetamos hoje a publicaco do
lindo romance O Filko do Calceta para o qual cha-
mamos a attencao dos leitores, assegurando-lbe
qae nao ioferior aos qne tetaos publicado lti-
mamente.
) LEILOES.Hoje (13) effectua o agente Pinto o
toilo da fabrica de charutos e sigarroa da traves-
ea da ra do Queimado.
Ainanha (14) continuar o mesmo agente o
leilo de ferrageas e miudezas da loja do finado F.
Dubarry.
LOTERA.A que se acba a venda a 189* em
beneficio de Santo Amaro das Salinas, a qual corre
no dia 20 do crreme mez.
PASSAGEIROSO vapor braslero Santa-Cruz,
sabido para os portos do norte levou a seo bordo,
os seguinles: Francisco Antonio da Fonseca Leite,
Celestino Nebout, Antonio da Costa Goncalves, An-
tonio Colno da Silva, Antonio Xavier da Slve;.
Jos Domingos de Sampaio soldado do baUltpo
naval, Joo Damaeeno, soldado Antonio da Silva
Franco, Heraclito Z. da Silva e 1 criado, Maawei
Jos Ferreira, cabo de esquadra Joo B. Montelro.
soldado Ambrosio Dnalo da Costa,Manoel Martin*
dos Santos.
CEMITER10 PUELICO.-Obtuario do dia 10 do
correte :
Francisco, preto, Pemambuco, 5 mezes, S. Jos;
febre amarella.
Antonio de Souzi Perpamb co, pardo, Pemam-
buco, 35 annos, soireiro, S. Jos; ignora-se a mo-
lestia,
Alexandrioa Mara da Conceico, parda, Pernam-
buco, 30 annos, soltera, Boa-Vista; aseiie.
Rita, esrava, parda, Pemambuco, Recife; febre
amarella.
Ccilia Joanna da Fonseca, parda, Pernimbu-
eo, 44 aunes, casada, S. Jos; plhysica pulmo-
nar. -
Joo Paulo Carrze, branco, Franca, 28 aooos,
solteiro, Recife; febre amarella.
Mara, branca, Pemambuco, 20 horas, Recife :
affecco orgnica.
Francisca Herraioa da Silvo, branca, Portugal,
29 annos, casada, Boa-Vista; tuberlos pulmcua-
res.
Antonio, branco, Pemambuco, 4 mezes, Graca ;
convolses.
Joo, braceo,- Pemamkuco, 14 mezes, Poco ;
asthma.
Vctorina, preta, Pernambaco, 46 annos, soltera
Santo Antonio: diarrhea.
- il-J
Maria Candonga, preta, Africa, annos, solte-
ra, Recife; metrile ebronieo
Lniza, parda, Pernambaco, 18mezes, Graca .
convnlsdes. .
Eulalia Francelina de Mello, branca, Pernamba-
co, 47 annos, casada, Boa-Vista; cancro no>
ulero. '
Jos Caetano Vieira da Silva, branco, Pemam-
buco, 51 annos, casado, Boa-Vista; encepna-
lite.
Maria, brama, Pernambaco, Boa-Vista; fraque-
za congenila.
Julia, preta, Pernambaco, 8 metas, Recito;.
eclampsia. _
Francisca Pinto de OIlTeira, parda, Pemambu-
co, 23 anno?, solteira, Recife; siphyles.
Gabriella, escrava, preta, Pentambtieo, 13 anuos
Boa-Vista; febre amarella.
Luiza, escrava, preta, 40 aanos, Peraambaao.
Boa-VisU; aspbixia. ...
Damilo, escravo, preto, 4 dias, Santo Antonio
ignora-se a molestia.
Cosme, escravo,
Ionio; iaviabid:
SOCIEDADE CRDITO HYPOTHECARIO DE
PERNAMBUCO.Tevo hontem lugar a segunja
reunio preparatoria desta sociedade em urna das
salas de palacio com asslstencia do Exm. Sr. cou-
selbeiro presidente da provincia, e sob a presiden-
cia do Exm. eonsetheiro Jos Bento di Cnnha e
Figueirado.
Foram lidos dous pareceres, sendo o prmero
approvatvo dos estalutos, e assjnados pelos Drt.
Rodngues Vianna e Manoel Netto, repressnundo a
maiora da commissao, e o segundo deserepame,
com um prospecto, dado era separado pelo Dr.
Ignacio de Barros Barreto.
Pediram a palavra os Drs. Borges da Foneeca. e
Nabor, eedendo aquelle a palavra em favor deste,
para fazer consldaracoes sobre o patecer do vt.
Ignacio, e lr a uapuiuacio que ao voto deste
apreseatou gseoerpto, sustenundo ao mesmo
lempo o pliM dJk estatutos, e todos os ponMagH
quaes diverge o
SESSAO EXTR
eo, Santo An-

.



2S DJS 1LABC
PRESIDBNaA BOJ TO COSTA.
Presentes os Srs. Pf S"10* ^T*'
Gameiroe Dr. Moscei a ssaaiaafoi
lida e approvada a acM
Leu-so o sefuiate
EXI>liDlETE :
Um oficio do Exm. Sr. presidente da provincia,
recommendando a esta cmara que mande entre-
gar ao tbesoureiro da repartico das obra* publi-
cas 2-OOOjOOO-para pagar ts deaaexas da demo-
lieo dos predios incendiados a roa do Marque/
de Olinda.Que se aguarden aa providencias que
se ordesvaram pan se respoader.
Outco do engenheiro caefo das obr
informando ao Exm. pr
apdelo do bacharel I
io de S.
Por sea larde e haver anda qaem tiresse pa- formar.- A
lavra,.ds)ou o Sr. coaseUieiro preaideuie taf eriaol nH
ta dos documentos oraecidM a_ caAMa, htHaaoo 1 da. cieda*,.% xtbmettar oa wUWlo i ip(^. parte a S,



**!
-

7
"JliOWl li WipiiUuf |MM9oris da tarde
lia 15 do correait.~lott1ri(!*.
Ua ffieio do advojatlo da cadM^JlBiHI-
e*mik) A aeu impedimento na cao da embargo de
*r,i m, rp*u<'ridai>or'MMue)> Arre* Barbosa
antee Waaa7u- Jaeorat Tasso, en que foi cha-
mal* 4 Cinara a auihoria,Que se ufllcie ao
Itia^meado para este indicar aquelle que o
tro do Io snpplfot da subdelegada da re-
Sati do Poco rfa.PaatlIa, commoaicando adiar-
se .asaaerricio do carga.tnteirado.
Imiro do cngBheiro tanteador, aeoranaohan-
4o'> jamemo planta do projeca de um mer-
cad para e-ta capital, conforme lha (oi ordenado.
Iiiteirada e qoe se aannacie.
IMj fiscal da figu lia do S. Prei Pe lro
aienlo da roesm freguesa consecuencia do
armamento a que est procedeulo a conapanhia
4e<*fOto teto eidtde.- Que" M pre idearte da pruvincia ped ido previdencia.
(lolro do lineal da frrgntzia de S Jos, dando a
fatjrmagao que Ihe fra pedida acerca da mulla
de loaquim Mara de Carvalbo. Que se remella
OTwneurador.
jotro do fcal da frejuezia da Boa-Vista, ii
fumando sybre a peligao de Aotonia Frsn-sea
da ('.once gao. Conceden se.
O Uro do aaauuen-e Joan Ribeiro Peuoa de La
cerra Juoiorjpanmunica'ido por raternadio do
femtario que fui eleitn p.ira servir ua ju*ia de
Xa ifleacao dos "rotantes na freguezia dos Affiga-
lInteirad.
Um requerimento do ba.har-i Irse Hyginj
Surto Peraira, demonstrando as vanla^e* eea-
oniicas qoe resultara a cmara da nomeago di
aa s advocado, rroe se incumba perante o tribu-
ta) do jury da defesa detodoa fe reos misereveis,
a a conveniencia de serem nomeado** defeasa-
re, omentos antes uu:* uei> 4o r ajeno conhcimenlo do nroeesao; pelo que
safa-ito desta cantara, que, a exetnplo da .do Rio o
da la B canelado de toes defezas.A cummiso de pe-
Ojito de Aogusto Hygino de Miranda propondo
a a contratar n servico da limpera e irrigarlo
esli dad--, ifferecen'ln modiHr.fit ao contrato,
segund ii firma porque foi publicado por editae?.
A eoranjissao de perfiea.
Ontro de Jos Francisco de Sorna Lima pedi-
lo n pagamento das castas constantes de um
naandadii i de muit obtido, pagamento iga ai"
se rntiteu por falta de rota.A contadura.
Outro da irmandade da Nossa Seohora da So-
kade, erecta na igreja da confraria do Livra-
aeoto de-ta cidade, pedindo a esta cmara a ron
ttsaio e deWaragao de lugar em que ten de con-
troii no cemiteno publico desta dado 10 pares
Atailaciimbas para prvulos e 10 para adultos, e
jasigos para os seus irmo.Ao eogenheiro.
Un parecer da commissa do maladouro conce-
bida nos seguintes termos t
.a commis-c do matadouro publico a quero
fui psente a petieaj d s negoceles de carnes
vard.ni, ero que pedem assembla provincial
o pra.so de seis mezes de prorogaeao para apre-
aeatarem at carnois para condnecio das carnes
para os acongae.-', con'orme foi aetcriuinado na
postura de 7 de novembro do auno pasando, de
parecer <|iie se informe a mesma assttnbla que
os suapicantes nao tem raio algiima para seme-
Ibaat; exig*neia, porquanto, desojando esta cma-
ra ir pouco a pooco melliorando o ervii; i do na-
tadonro, que pessimo, tero feito os niaiores es
or^uii para que.so observo a disposicao do art. 6
o titilo 4.das posturas de 3Qde ouho de 1840,
mas t tm sempre encontrado da parte dos masnios
fomecedores a maior reluctancia e opposie.io ao
camprimento da lei de maneira que causa asco, e
mesmo aojo, ?er cono se cnnluzem as carnes do
satadouro em urna carrici unmnnda e roburta
eon um encerado oq toalna que faxem verg ioba.
erari e^es os motivos, ajudados peh pouca ener-
S'dsis lisiaos, que onnganm e^ta cmara a|
er a dita postara de 7 de novombro que ne-
nhui prejuizo poda trazer aos negociantes do
ame,antes flcarum elles menos expeds a dam-
niiea^o dallas, proveniente do cantado com as
partsialas em decomposi(o que na> rito liradas
lefe os da por meio da lavagesn como de venan i
fasar.
O i nef ociantes, porm, aeostumados a desres-
peitaro a* postura municipaes nao trataram de
preparar as carnets no praso do dous meze,
a* muito suflkeote para ssu, e requereram
novo (iraao, durante o qual nao lonaram provi-
deocij algunn, fiados ctrtamenie em que desta
n aiu;i -a ho de nulliflcar orna providencia, eujo
mullido e elIWto melhorar nm ramo de sety 50
tio in-|rirtant4 .i saule ptiblicieque, feito como
actualmente inuito depScm contra nossa civf-
saco.
* A eommh>>3o r'-conheesndo, como esta cma-
ra reconhece a neces.-idade inde:linavel que ba da
'cmellianti nielhoramento, que deve inoilo con
traair para o das carnes verdes, e Convencida
como es que nao procede nunca impensadamen-
te, mas sito tendo sempre em mente o bemficio
que di] soas di iiieipe, opina para qne se informt- assemblea
(Toviacial, que considerando a peticio dos neg
cateii de earnes verles extempornea e infun-
iaata i de jusli a que seja odeferida.
Fa^o da cmara municipal em K do marQo
fe l7L-Dr. Lobo Mos-oso.
a Approvado, e qae se offkie. >
O Si\ vareador Garattro apresentou o segninte
requerimento :
R jqneiro qoe por intermedio da presidencia
da provinda, so leu.bre e se proponha assem -
Wa piovinciat, a segmnte medida relativamente
aos ceniiterios do municipio, excepcao fcila ao
desta cidade. ,
Em vez de seren romeados e pagos os admi-
nistradores e raais empregados dos cemiteros,
que sempre acarreta para os cofres da municipa-
iidade orna despeza sem proporrjao com as vanta-
feas a tirar, nao-auferindo nnuca a muniipali-
dade Incro algum, seja de hoja em diante enlre-
gaea administracao e mas serviros dos mesmo?
feaciios irma'udade ou parocbjs ao manos as
fregoe.'ias onde acceitem tal admin.?tracto e senic
^flU etigie ds Sna reirabelece e di robustez i constitnicio ir, don-
Uiaria d TMiinmUc: Quinla eira .3 Ja Abril ta 1871

iif-bi-
jurw
i contra os
desarranjos do t^WjHfa9,.lMlt*mk fAvim qne compreBetide todoi .0*
nos; nos qaaessepode contar slo joda, af nfWisjranmerciaes/abrlease.H.iuasft & saa acr;ij mvaVINa aaV tt^gnim mata. qne, Ondo o rMerife pratt
ferfe>han%)m a multa de 6 por cento.

cireamstaucias, seado
quajauer clima,
A idea ds dores merecidamente *
se pingantes srdluarios ; porm as p
socaradaa de Bristol, nein se quer prodiunro o
rnai Uve encomiaodo que seia, fedd a sfeMfie-
rarae branda e suave .
Ponwntura ser mister diier^w que eMas sao
o menor catbaroco o aherativo le famjas at
boje dentro de vidrlnbos. e por iso a sna coasanacio
* duradonra em todcs as clima.
Cm todos oseasas provenieotas ou aaftpraloi
por imporeza do sandio, a saJfaparnlha dafins-
10.I de ver ser toma la eonjuatanente ooa as pi-
s plraTa as- 1971.
a^
COMMERCIQ.
~
ALFANDEGA
tendimento dodia 1 a II. 230:517*7.".';
dem do dia 13. .... 3u.72U4o'l
-----.----------
Pota raeebodoria fe randas
ico, qne 6 oeste mez e na de a
xir.io futuro, qoe o segundo seme.-tre do ]
crrente, relativo ao imposto sobra iodMHK
2
4rf if J. DHft
ik
ma para seren
tas sobra nea ici
-oodoo'l0 pV 2
Secretaria la t
bu II de atril
h
de Pornambuco 3 de marco
O administrador,
Manoel Caraeirn da Sonzi Laeerda.'
laira lixpeior fe a>e?ou-
rovmcia manda' aser pu-
poder d.> porteirb da mes-
as as floliwvdes da nsal-
Inttaaicos um 3 salurae',
5' 3#, e o 3- |a|*000.
de laztndadawrnam-
m. o de ollleial-tnaiar,
Maanat Josii Pisto.
260.912<2ft
floalnento da alfaadega
Voluroes entrados coro fazendas 34
eom gneros 144
------158
3escarregaro boje 13 de ibril.
Brigue eicuna austraco Cwfsore farioha de
Uigo.
Vpor aacionalJ/andahi farinha e vanos ge
eros. '.T
Hriiie bolaadezTi-ustetrilhos de ferro.
Brigue dinarmrquezAwrfmw aercaderias.
lirigue norueguense- Florasvarios genero.
Rriguc italiano PogkWtm.
Briue portugus Generan odem.
Brigne inglezC/finj.rsr**e Barca francezaSpkeiv pertences do drogas.
Barca inglezafir/VAoii*-ferros e amos,
tia rea ingleza Menmt>0imifc*rv3o de pedra.
Patacbo americano-IKas. D. Andreattaboado.
Birca inglezaSAnrafon-balaus.
Despachos de exporiafo no dia i 1 de
abril.
Na barca portuguesa Sapkira, para o Porte
earregaram : Audraie 4 Reg 2 caixas com 5
parrafoes 93 litros do agurdente ; Caivalbo *
Mognaira J(X sacus com 15:000 kilos de assu-ar
mascavrdj e 4 barricas .aoin 301 kilos de diU
branco.
Na barca portuguas Gratidilo, para Li.-boa
earregaram : Oliveira fihi> 4 C. 8 fardos rom
fiOO kilos de carne secc e iuO saceos com 7,500
kilos de as-ucar masca vado ; B. R. Rabello & C.
500 sarcos com 30,000 kilos de di!* dito.
Na barca portuguea Concordia, para Liver-
pool carregafim : Manoel Fernandos da Cusa &
C 99 scese com 8,305 kilos de algodao.
No vapor fraocez t/'ronaV, para Bordeanx
earrcgou : Jos Martins Das l barriea abacaxis.
Na barca ingleza Mene Isabel, para Liver-
pool earregaram : Cnrga Irmos 150 saecas com
1-1,II0 kilos de algodao ; lobnston Pater 4: ('.. 200
saccoscom 1,500 ktos de a-*U'ar mascavadn.
Na b.rca franceza S. Surge, para o liio da
Prata earregaram : Amoriro Irmaos 4 C. 40
barricas com 4,403 kilos de assiicir branco
Na barca oorte-ailema O ra, para l!am
buro earregaram : Rabo Sehamettau 4 C 50
saceas com 3,873 kilos de algodao.
= Na polaca hospanhola Dorothen, para Barce-
lona earregou : Pedro M. Alanry 273 saceas com
jljA) kilos lo alg;dao.
Na polaca licspanbola Pastora, para Barce-
wna earrcgou : P. M. Maurv 401 saceas com
0,03o kilos.de algodao.
Na polaca hegpauhola Union, para Baroul-
lona c-rreg ram : Peroira Garoeiro 4 C 31 aac
cas cura ,I35 kilos de algodao.
8ECEBE0RIA DEPRENDAS INTERNA?
GERAES DE PERNAMBUCO
dem do dia 12..... 4-.4a*38>>
lo:6UC3fi
CONSULADO PR0Vl5fCL~
nspect,ao to arsenal de ma-
rinha
Faz-se publico qne a commissao de perito*
?nominando na forma deferminada no regnlameiitc
annexo ao decreto n. 1324 de 5 do fevereiro d
1S54, os cascos, machinas, caldefras.'arrpireniO?.
mastreaeoes, veame, amarras e ancoras dos va
poros- enruripe da ctimpanhia Pernambocana de
avegacao cnsteira, e P.-w-'/eo, psopriedade de Ce-
tao enarenen tte S'-ix.i, achon todos ses objec-
ts em estado de pederemos vapores coutiaoai
no sersica em qne e empregam.
inspeccao d*> arsenal da uurinhi de Pernam-
buco fl de abril de 1871.
O aeeector, m
_____^__ H. A. Barbosa dw Almeida.
I ao meio dia ero ponto, no escripterio do referiio
agente, i ra da Craz n. 83, primeiro andar, on le
os pretendectes pdem haver as inlbunaedes .>,-
ros arias.
ffenmUa americana e fcrasilei-
m de paquetes a vapor.'
Yoifc, por S. Thomaz o Para o vanor ame-
d&SJme',ra' ^ *A d^de'^ora
do tame soguira para os porlos do sol.
J d. X v e WH*' >-se coro os agen-
tes Barh Forster 4 &. ra do Commf rcio n" 8.
Lisboa^ Porto
Djvcrai seguir com pouca demora a barca por-
Ingoeza Vencedora : Par> alguna ea gs qne Ihe
WU'e paHaniros trata-se com- SoaresiVimos,
roa do Vigario n. 17.
DE
DIVIDAS
CONSULADO PRVlNUl.
Pela mesa do con^ulado pn>rincial se faz publi-
co que no lia lo do eorrente se t5o de arrema-
tar na porta desta rpparlicjio, as 11 horas do dra,
duas pipas de agurdente roed n'do 960 medida
avalladas or I20, qae form aptprehendida.1 pelo
feitor dool'erente Manoel pltnSijttcira Cv-alcanti
fnnlor'a Antonio Cifedorvode Cirvalho per falta
de p gamento do respectii oda os'.o.
M?a do consolado- proviaifl de Peroaijbuco
lOdebril de 1871.
Antinio flarneiro Macha lo Rioi
a
Barca pori.u^ueza. Josephtna
. fr&'pmdo este bavio em poucos das do Rio
wro, e segu er>m brevidsde para o Mar
dHPrccebe carga afrete: -trata-se coro Mi-
guel Jos A Ivs, ma da Cruz n. 19.
devera
e pa
do Vigario ru 17.
--------;-------f3-*-
pouca demora o brigne porto-
ho : para alguma carga que Ihe falta
tratase com Soares Primos, ra
Crrelo gerqlc
RlagiSo das carias registradas, procedeites
do sul e norte dr> hn^erio. existentes d
reparligo do correio em 1 -2 de abril de
1871.
Antonio Campos da Silva (3), Antonio Ro>ino
Alv, Antonio Hajttisia Pigneira, Antonio Soares
da Rocha Th ts, Ao*i4mo Rodrigue.! do Azevslo,
Francisoo Olena Tavare, Urna. Francisco PeriraJ
de Assi, Guilbermiiia de Siqoeira Silva, Henriine
los de Salles, lente Joaquim Io dos Sanies e
Araujo, Joao Antonio Gomes uimaresy lo
Kerreira de Araujo Pinlio, lo. Carlos Mayrmk
Pires Nabucn, i s Paulo alaciai de Garvaiht, Mi
goel Ventura de Barros Leite Sampaio, Matoel
Soares Fortuna, H*ymundo Mendos Martioi, Sm
plicio Foriiinata Ferreira.
O encarregado do registro,
Manoel dos Passos Minndi.
tm
80B A DIRECCjiO HE
lendiriientod- dia 1
dem do dia 12.
a 11. *
30 44IM2
5:519*430
33.960*8 90
MOVIMENTO 00 PORTO.
UtaaiM entrados no dia 12.
****" nora vPor nacional Mandnh, de
zia toneladas, commandante Francisco R y-
ronndo de Carvalho, equipagem i2, carga va
nos gneros ; a companbia Pernarobueana.
Lbbadias, brigue portngnez Subirn; de
240 tonelada, eapito Manoel Bernardo Bugin
ganga, equipagem 12, carga dilKentes gjneres ;
a Euzebio R. R.bello 4 C.
Aoven-60 dias, brigue din..marquez Amnndu,
de l/o tonel idas, eapito A. Pil, equipageni 7,
earga aifferentes meresdorias ; a Keller 4 C.
Mirtos sahidos no mtsmo dia.
Liverpool-Patacho tnglez llaniet, eapito Da ver.
carga algodao.
Macei Patacho inglez Mennie Bruce, capitn
William Stabb, em lastro.
ECITAES.
aaas -m entro, eedenJo-se-lhes como indemoisa-
co os lucros hoja percebido pela cmara, orna
vez que nao peda a cmara bem liscalisar a ad-
minifti icio de taes cemiterios.
Paco da cmara municipal do Recife, 22 de
marco de 1871. Jos Mara Freir Gameiro.
Appiovalo, votando contra o? Srs. vereadore
Dr. Pit inga a Ignacio Peoa, pelos motivos que
vio indicados.
jt P' lertr inando o 2* ds art. 66, lit. 3* da lei
ilo i* de outubro de 1*28 que da competencia
a ranura o vigiar e cuidar dos cemiterios de scu
municipio, o nao peleado e rtimir do cunpri-
- meato o observancia da lei ijue nos rege e sendo
apre.-entado om reauerirmnlo pelo Sr. Jos Maris
Freir Garaairo, que pede a assemblea para alie-
nar a cmara des.e wcargo, entendendo contrario
a reesnn lei o pedido ou requerimento apressnn
flo, roto contra, e peco qae acomrjanhe ao reque-
rimento a declafacio desse voto.
< Paco da cmara municipal do Recife, 22 de
marco de 1871.Dr. Pitonga.
Om requerimento do Sr. vereador Dr. Pitonga
tamben! concebido ne sepuintes termos :
Re jneiro que o engenbeiro cordeadnr rxami-
aa o estado em qoe se acba a ponte do Madur., e
qaal o oncerto qne preciss, no caso de se actur
amsioala.
" Paro da cmara municipal do Rccife, 2* de
marco ile 1871.Approvado e ao engeoheiro.
De.-pacharam-se as petkOes de Antonia Isabel
de Goal a, Antonio Vitalino Sobral, Antonio Mara
Marquen Ferreira, barao de Bmflca, bario de
Moreooi', Catio 4 C. Domingos Jos da Costa Amo-
rim, Elias Baptita da Silva, Francisco Antonio Du
rio, Frederico de Cauro Csrvalh >, Fausta Augus-
ta de Albuquerqoe, JrHocieo iu; da Costa Ri-
earo, Francisco Xavier 8oares e Vicente Jo: de
2' scelo.Secretaria da presidencia de Per-
nambuco 10 ue abril do 1871.
EDITA L.
Por esta .secretaria da presidencia se fazpnbli
i'o, de eonormidade com o di-posto no arl. Io ?
! e 2 do decreto n. 4668 de 5 de Janeiro desie
auno os nomes dos pretendenls a s. rvetita vita-
licia dos cilicios de escrivao do ibry e rxecncoes
criminaos do termo de Santo Au'a'j.
IMario Urbano da S;lva.
Thomaz Rodrigues Pi-reira.
y>lo BapUsls da Rocha Baixa Lin.
Bellarmino dos Sanios Blelo Janlor.
U secretario.
Elias Frederico de Almeida Albuquerque.
Britto, e levaQton-s a
a LoareacoBT
lala, taascrevt.
Bento Jos da Co
k/UMafie
w/ri
o da Cuaba, secre-
-presidente.Dr. Pelro
os Mara Freir 6a-
Silva.Dr. Prxedes
DCLARACOES.
S.\NTA CASA DE MISERICORDIA DO
RECIFE,
A filma, jnnta administrativa da Santa casa di
Wisenc-irdia do Recife manda fazer pnbfico nm
aa sala de stias ess3es .no'dia f3 d abril' pe
as 3 horas da tarde, tero de ser arrematadas a
inem mais vantagens offerecer pelo tempo de oa
j tres annos, as rendas dos predios em segnid
ieclarsdos:
ESTABELEC1MENTOS DE CARIDADE.
Ra i* Crnz.
Sobrado de d'ons andares e loja n. 14
Rna do Boni Pial (Ohoda)
Casa terrea n. II cor obligarlo de
afzer concertos...... oaanvi
Rna da Gloria. MW0"
Casa terrea o. 25. ..... 190^000
PATRIMONIO DOS ORPHAS.
Ra de S. Jorge (outr'ora Pilar)
dem dem n. 99................... 365j00fi
Os pretendentes deverao apreaentar no acto di
jrrematacao as saas flanca^ oa corapareceren
icampaoba4ps dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santo Casa de J(isericordia do Re
ufe, 27 de Janeiro da 1871.
O escrivao,
__________ Podro Rodrigues de Souza.
(REPERTORIQ-DE OFFEMBAGH)
Os espectculos ter&o lugar lu
vrfavctmrnlc as
Teraas,
* Unlatas,
wabbadas,
Domlagos.
Espectculo exlraordin rio e in-
teiramentexnovo.
LlfiOM DK ItOmER
Peca_em ora acto, na qual Mr. Ilurbain dejem-
penhar o papel de Landremot, soldado alsaeiano.
LA PALOMA
Canelo bespannola em nm acto, por Mine. Pop-
pe.
y DETO
por Mr. Maris e Raynand.
le: t a n ii o i ni \
Paso de danca por Mlle. Fuoco.
II SRVAME D'AI'BERCE
Canconeta por Me. Ponrelet.
POMMADA
Cantnela cantada cm uortugoez, por Mr. Har
ni.
(Letra de Jalio Xavier e msica de Julio Poppc).
3.
La^RweieSt. Flour
OPERETA EM UM ACTO
(Mosica de OITembaili)
Mr. Marchand desempenhari o papel de Cha
paiHon, por elle re,iresentado em Pariz no tbea-
tro dos BulTos. Tomam tombem parte Mr. Hur-
ban e Mlle. Poncelet.
Principiar s 8 hora!.
atso
Havf r sempre depois'dns epectanl'Js otn trem
extraordinario, tocando em todos os pontos al
Aplpnm v
Porto por Lisboa
P.ra est*s pertos vai segnir com muita "brevi-
dade o bem conhecido brigoe portogoez Relm-
pago por ter ja parte da carga engajada : quem
no mesmo qaizer carregar oo ir de passagein
trate com os onsignaiarios T de Aquioo Fnseca
(t C. Saccet^'r"-', na do icario n. I!.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
ai
VaTegafSo eostelra por aapor.
Fernando de Noonha.
Devendo seguir para Fer-
nando de Noronha nenies dias
o vapor Parahyba (tu lugar
da viagrm qoe deveria dar no
mez de piafo prximo.
Rcctbe carga, encommen-
das e passageims, comtanto que venbam com as
formalidades legaes : no escriptorio da cempa
r.hia Pt-rnambocana no Forte do Matos n. I.
soaunando Ris 31:786^070 res
a 14 do corrate.
Por despacho do II m. Sr. Dr. joiz de diretoi
especial do commercio desta cidade, a reqoeni-
mento do administrador da raassa fallida de Gai-
Iherme Carvalho & C, o gente Oliveira far leilio
publico das dividas sopra por letras e doeomento
cuja relacao pode eraotoeipadameate examinada,
ou no acto do Itilao que, ter lugar
Sexta ftira 14 do eorrente
em seaaida ao dos engenhos, annnnciado para o
tr.eio dia, no escriptorio do dito agente, a ra da
Crnz n. ail, primeiro andar.
DE
Ferragens e mlnttrzas
CONSTANDU DE :
Um completo e variado sort.nento de ferra-
menta para jardn); paratasos para marcineiros,
ditos com porca, escapas de ferro e de lati por-
ras, dobrad;cas, t^nlzes, cravo*. troqnezes, limas
para ourives, forreiroi marcineiros, presos de
obre, ditos franeezes, agulha*. alflnetes, camas
ae ierro, facas de differontes qualidades, rame de
ferro, zineo e laiaa, ferroltios para portas e janel-
a, vi.lracas da (Jilf rentes tamanhos e qnalidades,
e ramios outros "bjectos
SEXTA-FEIRA DOCOnRE.VTE
Por intsrvenrao do agente Pinto, na ra da Im -
m
Paula de Caxanaa a*i4MtftfbM%n para as mft-
. Rec-bi doT^e1BfAuTao o Ai-
formldaaa +m o cwnapa.Ui Oz para etkbrar
as missaa aos doanga* e aias santos de goarda
aa capella de S franelsaa de Paula de Cmaga
a Andar-so em 26 de marcadcste aooo ^^
Becife, 6de margo de7l. *
si Antonio drJBfririto Santo Titara,
Precita se
mero 31.
SrT
de
A
M^ru
nma
"iSiar
na roa Bella nu-
_ Vilella, professora
particalar/i|oe m(;rou oa mora em X. S. do 0'
em OoVanna. rogada a vir
mero i li.
a roa do Caboga nu-
gc-ncia de teRfag
Rurgos Ponce de Len Filhn, agencia
SB cobrangas dentro e fora da cidade tanto
m amigavel como judicialmente, e mecanle
Soma poicentagem razoavel. Pode ser
procorado todos os dias uleis roa das
S Trincharas o. 18 an-lar, das 9 horas
I da manila 5 d tarde.
a ay k Precisa se de unta ana de leiie
^*aWa'* na rna Yelaf a FABRICANTE DE VfNACHE
Preeia-fe de um que entenda perfeitamente da
soa arte : qnem estiver oeste caso delxe ero earta
fechada n'Sia typograpbia sua morada -b as iui-
ciaes A. R. C.
Minoel Menelio Pinto reiiranto-se' para Eu--
LEIL40
P*Ii.
O brigue inglez \/-iliam & Anthony segoe para
o porto cima ; pie ice ber algnmas roiudezas :
a tratar com Joaquim Gerardo de Bastes, rna
do Vigario n. 16, primeiro a idar.
^aSn1A07~
A barca portngnf Josephim. capitan'oaqnim
de Sooza Arncllas Jnior, segu no dia 20 do cr-
reme, anda recebe carga a Ir. le: a tratar com
Miguel Jop Al ves, roa da Crnz n. 19.
peratriz, I. ja gue foi do flnalo" Dubarrv" piiri i P ,.ar de ,u* ^aie' <'!">- se de *>do
piar as 10 hora" "abarry. Pilnci-M sena collegas e amigos, pedido-mes iteaealpa
de nao o fazer pe-soalmente. e offerece-lhes Wren
fraco presumo onde qoer qoe o deslino o ceadpza
. Precisa se de urna ama y .ra cuta de homein
solteiro : na ra de Podro Allooso n. .'i6.
Preciia-sj do om preto qn entenda ae tca-
balho de sitio e raiba Dera lavar ca.-a : ni raa te
Cru7 n. 49, armazera.
Mudanca de carttrio
O escrivao Jos Mariano mudou seacarVrir.
para a ra de S. Fraoci.-co era frente a roa Du-
que de Caxia-*.
DA
Taberna sita ra da Matriz do Poro da
Panella n. 2.
O agente Pontual vender em leilao por man-
dado do Ii!m. Sr. Dr. joiz do commercio, reque-
rimento de Francisco Antonio Ja Silva Maia, a
arrmoao e gneros existentes na dita taberna aci
ma, arrestada a Mareelino Augusto Paes de Mello
Ssbbado 13 do eorrenle
r.a mesma taberna sit.- ra da Matriz do Poco da
Pf nel'a n. t, s 10 horas.
IEIL0ES.
LEILAO
Mauricio Jos doj Santos Ribeiro, estabelecido
com casa de peoboroa praca da Independencia
n.3.1, far leilao porintervoocao do agente Mar-
tina, no dia 14- do correte, de todos os obj-co?
didos em penhor, constantes das eautellas ns. 134,
137, 173, 194, 62,129, 217. 181, 226, 316 R, li,
235, 156, 220, 2:W, 141, 366 B, 248, 247, 29, 231
B, 232 B, 252. 259, I7S. 295 B, 41, 21, 25, 256,
78 B, 260, 204, 271, 272, 120, 276. 278, 280, 282,
283, 210, 18 m, 240 C, 194 m, 153 C, 112 C, 64
C, 203 C, 76 m, 309 m, 80 C. 93 114 m, 247
m, 120 m, 121 m. 137 C, 247 C, 60 C, 211 m, 9 C,
219 m. I6 C, 223 C, 232 m, 264 m, 23 C, 81 C
204 C, 81 C. 197 C. 186 C, 283 m. 6 C, 108 C 214
C, 254 C, 298 m. 179 C, 14 C, 178 C, 45 C. 48 C
115 C, 174 G, 68 C. 70 C, 71 C, 136 C, 257 C, 87
C, 161 C. 92 G, 207 C, 103 C, 104 C, 103 C, 106 C,
110 C, 128 C, 130 C, 151 C, 169 C, 184 C, 183 C,
196 C, 199 C, 200 C, 201 C, 210 C, 217 C, 220 C,
222 G, 26 C, 229 C, 239 C, 150 C, vencidos e nao
pagos, podenda seos donos resgatar ou p?gar os
juros que esio. devendo at ao acto do leilao e a
visto da cautela.
LEILAO
Dfi MOVIS
E
Lempa
Urna mobilia com raedaihao duplo a Luiz XV, 2
cadeiras de balanco, 2 commodas, 1 roncador de
mogno, 1 guarda vestidos de raz le aroarelln, 1
secreiaria de mogno, l pequeo cofre de peso
(prova de fog >), I rica cama de jicarand, 1 mag-
nifico tnlet de igual madeira, I lavatorio de mog-
no com espelho, l cideira privada. I guarda louca
e I mesa elstica de amarello, 1 narquera, 12 ca.
deiras de guarn'cl', 1 dita espreguic/>?, 1 rrar-
quezao, 3 candieiros a gaz, 2 pares de jarros, 1 a
o, conos aarrafas 1 nart. WIBU6 ""'cau, |inasor ue uofu t
formas para nor-s de era e i "r?,nt* k*^""1 D 8ymoa>io P2>T!neial,*D Ik'-
nemas, trens Je cozinha a C,fe' lera benrto 0m '? ?- r,Qa Bd,a 7>
, mia'nt "* Uro corso de ragua portuguwa ;
parelhode por-elana branca parajantar. i dito de
dita para almy;i, 1 dito de dita dourado, 1 espe-
ih-, 1 ixcellente rclogio para parede, 2 qoadros
pra sala, I banheirn,
qneijo, I caixo com
prepares ara as me
muitos outros oljectos
TER; i-PEHIA
18 da corrate
Xa casa n. 13 sita ra das Nymj.bas Soledad,-).
O agente Pentual vgader em leilao os objeetss
cima, |Kr autorisagao de nma pessoa qae retira-
se para fra da provincia.
a's 10 horas e meia partir um cmnibos da es-
quina da roa do Imperador, que conduzir as
pes>oas que quizerem ir ao leilao.
por arrendamento.
Traspassase seis annos por arrendamento de
engenho Cajxtrass na frrpuezia do Cabo, carel-
lente de agua e com proporedes para salrejir de
3 mil pes aunuaes, e qaasi tudo em Ocas varger-
tonde todas as obras necessarias para o- hbrico
de assocar, distillagao bem montada e muitos la-
vradores, qoe plantam paraaiais de nil e-iresen-
tos pes de assocar, perto da estaglo da villa do
Cabo, e oito legoas distante do Rente. Aea pre-
leolentes se dir a razio de se fezer nejocio, e z
tr8tar-se oo Recife com o? Srs. capitao Pirmlnc.
Correa Pessoa de Mello, Bruno Alvaro Barbosa da
Silva, ou no mesmo engenho com o reaoViro.
A JJ/f A ^aga-se bem a urna una que
**U4**S3ba coMhhar e engomroar juira
! casa de pooca familia : trala-se roa do
Vigario n. H, i." andar
astillo de pr>pul!eit>ria.
Jos Soares de Azevedo, prefessor de lingoa

Leilao
THEATRO
DA
ZAJtZUfiLA SBSPANH0L1
CO.MPANIILV
DRAMTICA
f.aoojtooo- Eapeetacalo offcrealdo ai din
(tactos carpos eanmcrclal
cacadcaaTe
Beneficio do i" flautista pernamboeno
Mpo ofllo mmm iha,
QURTA-PCHA 19 DO CORMJNTE.
O espe;toculo ser em tempo annumiado
Os nHhetea podera ser procurados na casa do
beoellciado, a roa Relia n. U e no da do esec-
culo no escriptorio do theatro.
- -
da armacao, flieiro e mais pertences da fa-
brica dacharotos e cigarros da iravessa
do Qaeimado n. 5.
HOJE
A 10 horas em ponto.
Horacio Antonio Mangabeira far leilao por in-
tervencao do agente Pinto e para pagameatu de
seus credore, da. soa fabrica de cbarotos e cigar-
ros da travessa do Queimado n. 5, s 10 horas em
ponto ao dia 13 do eorrente, na referida fabrica.
IKILAO
de un car lio de se lia com sel-
Um e arrcio
HOJE.
p-jr occasiao do leilao da fabrica de cbarotos o
cigarros da travesa da raa do Queimado n. 3.
LElLiO
D6
I0BILIAS
de Jacaranda e de mogno a Luiz XV, aparadores
com pedra e sem ella, oarda-roupas, tresa*
elsticas, toillelte de Jacaranda cora pedra, guar-
da-loogas, sanctoarios de Jacaranda, camas france-
zas para casal e solteiro, comroodas de amarello,
louoaaores de Jacaranda, raobilias de amarello.
roarqoezoes, cadeiras americanas, 3 ditos de jaca-
randa antiqoissimas, aoarda-veflides, mesas para
esenpta cora duas gavetas, prenga para copiador
de carias, lavatorios c< m espelbo e sera elle, ?e-
eretrias de mogno, espelhos coro molduras don-
ranas, qnadrosy aaaeiras, consolos de amarello,
semgos do porcelana psra jamar e alraoco, eopos,
cartees, relngro'de parede, dito de onro patente
inglez coro a competente orrente, e muitos outros
objectos
iioji;.
13 do corrate.
No armazem da roa do Imperador n. 16, por n-
fvencio do agente Pontual, s boras em
AVISOS DIVERSOS.
ARCHEi.LOGICO E E06I4PHI-
CO PEmMTAM
AS^EMBLA GERAL PARA ELEICOES.
Qjinta-feira, 13 do eorrente abril, pelas
H horas da ma ha, r< unir-se-ba o Insii-
tuto em assemWa geral, para proceder
eleic3o das commises da cssa, qne leem
de fnnecionar no ana> social de 187172,
adiado es.*e trabalho na sess3o da assem-
bla_geral de \ de fevereiro oltimb.
Sao portanto convidados todos os metn-
bros do Iobtiiuto presentes no Recife, qnal-
quer qoe s^ja a sua calhegoria, a tomar
parte nesla renniSo.
Secret ria do Insiituto, 10 de abril de
1871.
J. Soares d'Azevedo
________________Secretario perpetuo.
de francet
de gengratihia;
de hil' ria ;
de philosophia ;
de rhetorica e potica.
Os alumnos que quizerem Crequeatar qnalqu- r
destas aulas, ldein dirigir-e 4 indicada residen-
cia, ;.iiin de saberem a< lluras de cada classe e
mais condii^oes daatntrada.
i a Precisa-se de-urna que compre e co-
\ IWI A ziode : roa da In.;ifratriz o. 6t, lo-
i*-'J-l-ja das portas encamadas.
SITIO
Um esfrfngeiro precisa alugar nro pequeo m-
lio, em algom dos arr.ibaldes desta cidade : i roa
do Commercio n. 40.
FRECSA-SE
de orna criada f-rra ou escrava que ; aiba coz'-
nhar e engommar para casa de ponca familia: ae
largo do Cano n. 37.
se
alogar metade de om pequeoo sobrado para ra-
paz solteiro, e que eja na fregtiezia de Santa' Aa-
tonio: a tratar na ra Direita n. 31, armara.
Precisa-se de urna ama para o servijo e
orna casa de pouca familia : na roa do Roroxfo
Victoria fantiga raa.Nova) n. 52, 1 andar:
Joaquim Joo Fernandos & Irmao previna-ao
respeitavel publico e com e do commercio que nesta data compraran! ao Sr.
Antonio Jo de Carvalho a sua aberra tito a
roa dos Goararapes n. 10, livre e esembarecia,
de todo e qnalquer compromisno: qnem se joJfai-
cora direito a mesroa, compareca nopraaade'5
dias a contar dete.
nos se faz cero pompa e brilhanii"smo[a"milagrosa "ecife, 12 de abiil de 1871.
Senbora dos Prazeres, o dono do bo-el fornecer GRANDE PEP.HINI HA A -H\(i BaarC
objectos de confeitana, de Rm t. de j,,,^ (outr'ora do CrVo)n
.i 11/ J
Durante os oito dias de fesia, qoe todos os an-
conter urna aorte de
caixas de charutos especiaes etc., qne Ihe toear
no numero correspondente ao que tiver em seu.
poder. Adverte-seque a referida quatlM de 3f
ser paga, antes on depois do almoco.
Avante rapaiiada, vio ver o que boro e bello,
o agrado e entero que reinar todos os dias da
funego.
Pera logar a' festa nos das 16 a 53 do correte
mez, e o hotel ser no pateo da igreia dos Pra-
zere?. *
Ama Precisa-se de urna ama"-
niliu o 55, loja.
loja dos Arcos.
A,
na ra Direi-
-*OSr Miguel. Cundido de Medetros
Pinto erogado a vir a e-ta typo^raphia.
fjtUCACOES A PEDIDO.
a* S'; 7i?miE A SA DE E A SEPULr,J-
- i """ "" fanziua sepa-
fX* ". fl fW* m lados gue apreetom a
aun atojara desejosos de. tazar todo o posaivel ao
jMaaMiaea aura de evitar jue a molestia a nao
rraMi aea aera; a lonco qoe espere oatoaue
Atatajaiiadoprmw aaajto Bo ser repel!* fu
rmiJide 9 xpulsa a soa causa,;
Santa Casa de Misericordia do
Itcclfe.
De ordem da Illma. junta administrativa desta
santo casa sao convidados os prenles dos meno-
res aaixo declarados, para qoe venturo reque-
rer a sua sabida do collegio dos arpbaos, visic
ao poderem mais alli eintinnar por j terem ex-
cedido a idade do 14 annos, como di-pon o art.
io do regiilaraento de 28 de Janeiro do 1871.
Manoel Bernardo de Lima, filho de Jos Bernar-
do de Lima, soldado de polica^tallecido oo Para-
AVISOS MARTIMOS.
feordia do Re-
- O escrivao,
Pedro Rodrigues de Seuza.
COMPANHIA PERNAMBJCANA
DE
VavegacSo astelra por Tasar.
Parahyba, NMal, Maco, M caty, Cear, Mandaba, Acarac e
Granja. .
O vapor Pir3aaocoTimaMta.n-
te Aaevado, afair para os por
toa cima nodu 15 doorrent.
as S horas da tarde. Receba-car
at o dia U&jmnatB-,
a frote aJjf oras di
ti** *
de ferragaaa a aaladezas
(Em coatinoacao)
Sexa-feira 14 de abril, por intervengo do
agente Pinto, na loja da rea da Imperalriz n...
do fallecido P. Dobarry
prximo,
Jado do lilm. Sr. Dr. joii de direito es-
Por
pecialI do Commercio desta cidade, a requerimento
dos adminntradore(|a. aneaiallida de Siqueira &
Pereira,o agente Olivtfta ra leilao publico dos bem
conrecidos eakenaos deaominados Jussar e Mon
le J^SaanaMi*' 8lto9 no lerma de *P9Joca desla
Pa aJatai IKS* foram PDhorados por execn-
j|tt5ajaores viuva e lie rdala
Monta (b portugus.
CO.NSELIfO FISCAL
Em vista do que disj.Se o 1 de ai t. 3i dos
estatutos sao convidados os Srs membros. do con-
selho flseal reunir-se em sesflo ordinaria no sa-
lo do Gabinete Portuguez de Leitnra, sexta-eira
14 do eorroente as 6 1|2 horai da tarde.
Secretaria do cooselho flcal do Soate Pie Por-
tuguez 11 d abril de 1871.
O I. secretorio,
A. B. Mhtfoefra.
Perdeu-se umapul?eira de aaraes encasioada
em ouro, tendo os sigoaes seguales : entre uro e
outn coral enfeile.s de ouro ; perdeu-se na pro-
cissao de enterro da fregoezia do Recife : roga-
se pessoa qoe acbou, entregar na ra da Snza-
lanova n. 30, que ser gratificada.
tan li le abril
Braz Januario Fernandas 4 C. cora loja de cal-
53 n rna ?ftBom j8a* (oulr'ora ra da Cruz
n. 21), previne a todos os seus de'vederea que ve-
nbamsatisfazer os seos dbitos no praso de oito
das, do contrario passario pe" dissabor de ver
o seus nomes por extenso putolicadoa nosta fo-
Iha e cobrado judicialmente.
Joaquim Jos 0 ves Beltrao
Roa do Trapiche n, i 7, l4 aadar.
Sacca por todos os paquetea sobre o Bm
mho, em Braga, e sobre os saflaates lugaraaai
Portugal :
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Go maraes.
Cohabra.
Chaves,
Viseo.
Villa do Conde.
Artes de Va! de Ve*.
Vianna do Castalio.
Ponte do Lima.
VIH Real.
Villa-Nova de Fameilelo.
Lmefo.
Lamia.
Covilha.
Vascal (Valpasso).
Miraodella.
Bija.
areellos.
-I' I
CONFE!
-* Na ra de
nm cozinhelro.
S. Francrscoa. 7, precisa-se de
Advogacia
0 Lachara Ccera Aosthollo Vlelra do Brasil
daFoaseea, e adjudicados a promotor patuco de CaaaKgibe, advciga no^efvel
eomaercio, prometando zelo e aetivjdatfe'aoa
misteres da sna pretal.
IRUA "DO IMPERADOR N. ^
0 proprietano deste estabeaaaaaao I
seas numerosos e bon frefoi
preBarjr om grande surta
eros do mercado para re
qo elles que tirerem bota l
ra tastar os eebae, bo aro
Aln encontrar ex:
riiibos, licores e i
ba cervaja, mar___
caixinhas, conservas I
*a todas m
aocoot
-.. ^-. i W^tm
\
?


I
/

i


i *

III
i
'"'*






v '
hSWS
O !* anu-
sima con-
aiho Pimentel,
mi a aos seas am-
wdl
^HgG ] 7 horas da manhaa
[tira a-slstirem & celebrado
agio i alma da dita finada ;
em sua. alma perenne re-;
; mu cprdialineme agradece
obvquurem, assistindo
aritoe.
pez de Beneficen-
cia eui
*or ornem do Illm. Sr. prowdor do Hospital -
Portuguez da Beoqceacia -o convidados todos
os soen desi* pa nalUuico, 0 mu especialmente
os dignes merobms da junta administrativa a coiu
parewreio no priawiro domingo 16 do coi reate,
irtia-J'.Jiora*. da manU, na eapea di) mesma
H-.sphl para assistirem a ceremonia do Sacra-
mento do Sagrada Viatico qao tero de ser adnii
nistraio ao-nrrmo do mesmo Hospital.
SecrSUffia do Hospital Portuguez de Reoeflcen-
cta ut Pernambudo llte atorl do 1871.
Antonio de Souza Reg,
1" Secretario
MTM
COWR4 FOCO
A companhia Indemorsadora, eslabelecid
insta praca, tora seguros martimos sobre
aavios e seus carregaowtt e contra rogo
jm edificios, mMftiifcM ^Abilias
roa do Vicario n. 4, pavimento terreo.
D?
Do bem ccnaaonAUMPJMyrflfl Boraes,
Mtif* oBcial da tbesoura d> ouro,
ISuedade Monte Po Bra-
De nrdera da restoria enado a todos os Srs.
socio para no dia 14 do corrale as 6 l|i horas
d tac le comparecereo na casa das nossas ses-
sdV% hlm de se reuoireui em a-senibla aeral e
tratar-iie de negocios a bem do mesmo Monte
Pi.
Sj'>sUria da ociedade do Monte Pi Brasilein
11 de 1 toril d 1871.
Jeronymo Bruno. .
,__________1 secretario._______
PreeiM-se de. urna ama livr d mela idad?
f ara casa.de pequea familia : na ra de Santa
neciui a. 11._____________
Preciaa-se le um coiioheiro : na ra Nova
p. tk___________________
Precisase de um caixeir. cora oa-taoie pra
tica da tabeam, de 18 a 18 annos : na ra da
Concordia 0. 9->.
_ l ibais assignado declara ao publico que
co fac;a transacco alnuma com a preta eserava
Ruina, crionla, idade de i8 annos pouco mu ou
menos, pertanceate-, ao casal de Ar.-eaio Alfonso
Pjreira Borges a qual e ach a mim empentada.
Reaifj.lt de abril de 1871.
Aotoaio Pereira de Mgalhaes.
Na Iravessa da ro
das Gnes n, 2,, pri-
meira andar, da-se di-
nhelr sobre penhores
de ouro, praia e brhan-
tes, soja qnal for a qoan-
ta. Na mesma casa com-
prara -se os mesmos me-
Ues e pedras.
Este novo estabelecimento acha-se situado ru* wvo eabeTHuegi,
Duquejle Casia n. 59, 1 andar, e jt encostra-, iabng il 18.quina
r o resaeiUvel publico desta bella cidade, se nao
um estabelecimento gigantesco, ao menos harme-
doso e dacente. oferacando as vanugena ncces-
sartas pira bem satii-fazer a espectluva de todo
aquelles que o bonrarem com sua frecuencia.
O artista Salyro ae corap oraeile a envidar todo;
oa esfureos arito de que o serv'icp eja regulado.
por tal forma, que nada Gque a desecar aos mala
caprichos exigentes.
AC
Folograpta imperial / L
ALERI.% de rtyAk^f
E
DE
f DE
J. Ferrara VilUXa
Desde o dia 2 de ab.
CASA DA FORTUNA
Aos 5:000*
Bilhetes garantidos.
k roa Primeiro da Margo (oulr'ora ra d<
Crespo) n. 23 e casas do costme.
O araixo assignado, tendo vendido nos seas fe
1.1M bhete* uin inteiro n. 1173 com S.OSOd, am
iateiro n. 770 com 900/,, un uieio n. 543 eom
hOQt. um inteiro n. 2781 com 200*000, tres quar-
Ka n. 1607 com 1003, um inteiro n. lioi com
100*000 e outras sortes de 40* e 20*000 da
lotera que se acabou de extrahir (188*), convida
aos p.iasuidores a virem recebur na conformidad!
d] eostume sem descont algura.
AcbJim-se venda os bilhetes garantidos di
3." parle das loteras, a beneficio da igreja de
Santo Amaro d.i< Salinas (189.a), que se extranir:
na quinta feira 20 do crrante.
PRECOS.
Bilhete inteiro 6*000
Meio bilhete 3*000
Q turto 1*300
Em jiorco de 100*900 para cima.
Bilhete inteiro 5*400
Meto bilhete 2*700
Quarto 1*350
Maaoel Marti as Fiut\
UTA N0V1D4DE
QUEM ?
Fr. Anlooio da Raioba dos Aojos Machado
tero noroeaJo nejta pra^a sen proiurador o Sr.
Alfonso Mnreira Temporal.
^ AdvogiCia 0
"A O bacbarel Ernesto Alvtm da Silva ad- Xi
S vlra o) crime, civel e commercio, na?2
^t vi! a do Passo do Camaragihe. O
- J9
Bespoota a' pedido
do Sr. duarJo Patnohilo do F. Albiiqtterqne Ma-
ranho,.. responio que eu nao preciso fazer a
declarado qui pede, pois somos bm cmnecidoi.,
basta q ie eu fkesse o pedido que hoalem me fez
para retirar" o anouacio. Racifa 12 de abril de
1371.
Joaqun Simio d> Araujo.
A. J.
Sahio a luz esta Iin'da polka para piano,
composicao do muito sympatbico maestro
I. POPPE
que lo apphadido tem si lo no tbeatro de
Santo Antonio.
Arha-se venda no armazem de pianos
e msicas de
DE AZEVEDO
ru 1 do Baro da Victoria n. H (d'antes roa
Nova).
Tambem acaba de publicar-se a linda
quadrilha
Saudades da Infancia
Acba-se venda na mesma casa.
Companhia Al lianpa
DE ^
;eguros martimos e.^elecitla
na Babia m 15 de Janeiro
de 1870.
CAPITAL..Rs. 2,000000*000.
Toma seguro de mercadonas o din eiro a risco
martimo em navios de vella e vapores para den-
tro e fra do Imperio. Agenci i ra do Com-
mercio n 17, escriptorio de Joaqnlm Jos Gon-
?alves Beltrao.
nica ca-^a neste genero
I4--Rua Estreila do-RoHark-M
Compra e vende roupa leul1
nova e velha, objeclos^A
cosinha e de mesa, e
tudo que perten-
ce ao uso do-
mestico. ,
BRAZILIAN
& C.
RAlLWAY
LIMITED.
Pe.de-se s pessoas que costumam assignar e as
que qnizerem ser assignante, que procuren) seus
bilhetes at o dia 6 de cada mez, visto que de boje
em diante dea expressamente prohibido conceder-
se bilheles ae a>signatnra depois desie dia, em-
bora podidos com antecedencia, salvo de pagarcm
as via^ens quo tiverem feilo desde o 1* do mez e
assignarem o resto do mez e todo o seguate.
Escriptorio da companhia 4 de abril de 1871.
Wdliam Raw.iasor.
____________________Gerente.
\ IVI V Precisa-se de nma ama para
l\ ? I i\ cczinDar Para casa i A-L'-avj. Aniilia : ra da C&deia do Re-
cfe n. U, luja de miiezas._______
Precisa.se de urna ama que
saiba cosinhar e engommar
com perfe^o e d fiador a
na ra Primeiro de marco n. 15.
sua c udneta
Pela segunda Ve* pede-e aos Srs. Trajano
Cesar de Albuquerque e seu mano Juventiao C.
de Alhuquerqne o favor comparecerem lujada
ra da Imperalriz n. 48 a negocios que nao igno-
ran).
sitio.
Desped 1a
Caudilo Alberto Sodr da Molla tendo seguido
para Europa, pede desculpa s pessoas de sua
araizide agero nao poule psssoalmente fazer a
sua despeiida, se dignem de relevar-lhe por esta
fa'ta, certas de que o achanto sempre prompto em
qualqner parte qie se ache a cumprir suas or-
deas. ____________
igenho monte de
ouro
O abi.ixo assignado f.iz ver ao senhores licitan-
te do me dios Ib i perteneero, hrlepenlenle da propriedade,
e mais um anao de saf'-ejar, que (luda era 1871
Recifu 11 de abril de 1871.
Jos Seadro do NameDto.
O abaizo assignado faz sciente ao rospeitavel
publico e co:n especwlidadeao corpo do commer-
cio, quf romprou a taberna da ra Imperial o.
47 ao Sr. Joaquim da Cost Martin,', livre e desera-
birag.id.i de qualquer onus : se alguem se julgar
com diriito reclame ni praso de tres dias, a con-
tar destt data. Recife 13 de abril de 1871.
Antonio Marques de Oliveira.
A's autoridades policlaes e aos
iniaiigos dos ladros de ca-
valt. -
Na ra idrugada de dia 6 do corrente mez roaba-
ram do rng'ralu Jardim da freguezia de Iguarass
tres eavallo do estribara, srodo dous pertencen-
tes aocironel Luiz Cand jo Carneiro da Cunta, e
nm ao R ira. Sr. vigario Camillo de Mondonga Fur
talo, os }u,l* tn o aiguaes seguales : nm e
melado ig malo, otarias e caula esbraoqaicida,
freole alerta, grande, b atante gordo, andador
castrado ; oatro rujo padfez, castrado de meio,
gordo, c irregador, eom ama pecpieaa fstula no
olno esq tardo, e ama marca de qoeimadura ami-
ga na perua direila por dentro e fra, provenien-
te de espravip^i ontro que o lo Rvm. vigario,
ruco, co a H|ma> pataca-, inteiro, passeiro at
meio, gordo, com amas pintas telo corpo e cabe-
ra emita id aotfo, e com dona pequeos carocos,
um em um das canallas da* maos e outro junto
ao sang ador ignoram-se os ferros: roga-se a
8SS
eompeai
guir
arrab il I
vallos e avifo a aquel
igradecimento, se re-
Os a vallos se-
> Recife ou seu3
etc.
CASA DO OURO
Una do Baro da
Victoria,
Outr'orarua Nova n. 63 e casas
do eostume.
Bilhetes garantidos da pro-
vlnela.
O abaixo assignado acaba de vender entre o-
seu muito folizca bilhetes a sorte de 400*000 em
um meio de n. 543 e um quarto de n. 1G07 com
a sorte.de 100*, alm de outras serles menores
de 40*000 e 20*000 da lotera que se acabou de
extrahir (188), podendo seus possuidores virem re-
ceber, qne promptamente serao pagos.
O mesmo abaixo assignado convida ao respei-
tavel publico para vir no seu estabelecimenti
comprar os felizea bilhetes garantidos, que nc
deixar de tirar qualquer premio como prova pelo:
mesmos annuncios.
Acbam-se renda os muito felizes bilhetes ga-
rantidos da 2* parte das loteras em beneficio da
igreja de Santo Amaro das Salinas que ser
extrahida quinta-fera 20 do corrente mez.
jPREgos.
Inteiro 6*000
Meio 3*000
Quarto 1*500
De IOOiJOOO para cima.
Inteiro 6*400
Meio 2*700
Quarto 1*350
_________ Joao Joaquim da Costa Letta^
Officiaa de marnior<3 -
Ra das Cruzes noam II,
Gravam-se letras a 60 rs., a pedras % as ditas
o palmo em quadro.
Grande casa e
Alaga-se a grande casa da estrada do Rosarnhe
o. 10, com accommodagdes para grande familia, e
immenso sil o com arvoredos para desfructar, com
exceileote baixa para capim mesmo m maior for-
ca do vero : a tratar oo largo da. escadinba da
alfaniega n..3._________________'
Importante aviso aos senhores
de engenho*
0 Srs Schmaltz & C. preterid em itilro-
duzir na provincia de Pernambuco um pro-
ce-so inleiramenle novo e de bom xito
para fabricar assucar, resultando desso pro-
cesso grande economa de combostivel, de
bracos, e de lempo, e com resultados m'ais
satisfatorios. Este novoproctsso.eiige um
fogo s para o assentamento e caldcira, o
pessoal empregado neste servico decnco
liomens inclusive o foguista. Para estabe-
iecer dito pn cesso nao necessita de novas
pecas, visto como servem as raesmas. As
mesmas taixas no novo assentamento pro-
duvem de 150 a 300 arrobas de assuc?r
secco em 12 boras de trabalbo.
O referido processo est aora funecio-
nando com excellentes resultados, em cerca
de 100 eng nbos em Campos (provincia de
S. Paulo ) e s mesmos Srs. Schmaltz d C.
esto actualmente oceupados em introducir
dito processo na provincia da Baha.
Osi senhores de engenho queiram dirge-
se para mais ampias informaras ao Sr.
Theodoro Ghristiansen, ra da Ooz n. 18,
onde poder5o ver os respectivos certifica-
dos e mais papis concernenles empreza
Precba-se de ama ama para eo
Z'aliar em casa de pouca familia
oa ra da Suledade a. 63.
AMA
acha-se aberto c
co ifaruadc
^m graiMDB agradado,; sendo reeeWds por
ilgaoBaom adnwacao pelo exwoNtnari pro-
[maso v ultmamete tea ido a oho cnpMa
, w fea oaaaleg riaV*^ wmTT^iUi
Idtada com nm eslabataaimeota^imA^lla. a in
jotteatarelmenta oj ** i* im genere
tijjeposane : tamgK-, m+impaa**
tlguma para monHUTno p eff^SWf ach3,
pojando que o publico de Pernambuco aa
ltfrfec.1*r Boasoa esforeos e recompensar noa
Convidamoi a todas acuellas pessoas, nac
i pslrangeiras que gostam das artes, oa ti
-'essidade de traba!ho-;de photographia
em o nosao eslabelectmento, que estar al-
erto e a sua disposico todos os dias desd^aa
oras da manhaa al as da tarde.
Para os trabalhos de i-hotographia posanlav di-
corsas machinas dos raelfcores autores fraflceze*,
nglezea e allmemaes, como sejam : Lerebtnir et
secretan, Hermagis, Thomaz Ross, Voigtlaader, ej
>onb o Wulf. ltimamente recebemos tt'ndwp
(iwchinasi seudo urna delta propria para HL
obre o mesmo1 Vidro 4 &$ imagens diversasT
silladas, e outra de 6 a 12 imagens diversas e
igualmente soladas, de sorte que no caso dt
rande coaurrencia pederemos retratar sobre
ama nica chapa at 8 pessoas diversas e isola-
ias para cartdss de visita, e assim em men-s de
m quarto de hora dSpacbarmos 8 diflerenies
pasoas que pecam cada urna, urna dazia de cart5es
nais on menos, com os seu retratos smenle, on
un grupo eom outras.
Encarregamos-nos exclusivamente da direccac
s feitura dos trabalhos de photograp.ia dei-
tando pencia e talasteis do distincto pator
Uleaao, e Sr..
Jorge Rpth
is trababos de piaiura, a aquarela, a oleo, e a
pastel.
0 Sr. Roth acba-se ligado a nossa empresa por
ama esdptu" pblica, e at o presente tem-se
lesvellado na execoeao de Seus trabalhos.
No nossoestabalecimucto acham-se exposlos ou
tos trabalbos imiiortanti s do Sr. Roth, ,Janto em
ninlatarai aquarella como oleo, riratos i
>leo; quadros sacros e diwsos outro3 tratamos.
Tomamos encommendas de retratos oleo at o
'.amnbo natural, assim como de quadros sacro;
oara ornamenta^ao de igreias ou capellas. Tam-
>em aceitamos encommendas de quadros histori-
;os. w
Asseguramos -fne os precos dos diversos tra-
lalnos da naest ,asa sao mu rasoaveis.
oartSes de visita nao coloridor > IOjJOO a
DCZIA
CARTSeS DE VISITA COM 0 COLORIDO AO NATO-
RAL A 16,5000 A DZiA
Retrates em miniatura oleo oa aqnarella dt
.6 SOOOO cada um, indo covenrenteraente en-
aixilhado em Moldura donrada e regalando c
insto da peMoaretralad de 3 4 pollegadas t
odo o quadro palmo e meio de tamanbo.
Julgamos que bastarao os procos cima para
larmos. idea da barate.-a dos trabalhos do nosso
istablecimenlo, quanto sna perfeicao cada um
'enba julgar por seas proprios olhos.
As melbores horas para ae tirarem retratos nc
aosso e3tabeleoimeato sao das 8 horas da manhaa
I da tarde; entretanto de ama hora s 5 da tardt
im casos especiaos pde-se tambem retratar qual-
juer pessoa.
Nos dias de chuva, ou por tempo sombro po
lemos retratar, e asseguramos que esses dias aac
is mais favoraves aos trabalhos de photographia
pela dor;nra e persislenria da luz, e pe r termos o
osso terraco construido com taes nroporcoes e
aielhoramejiios, que 3in|a,chovendo\ jarrea ne-
ihum inconveniente 'na para fazer-se bellos re-
tratos. /
{ J. Frrrra Vil lela
mmhm>4m G<*r3s, o^
socio gerente da cas* commercial de Gui
vendo r dwAapu a mema urmu. e
irar em seguida na r>3 sendo que nao ha Letras pelas qoaes esieja
a Afina responsaW, e nem o annonciante
af pretenda firmtr durante a mesma disso
loijaoe Mqnidiflo.
________Cuitoio Jos Altes Guimaraes.
Bf* praca da Independencia n. 33 Na da di
tero sofera penbores. de ouro, prata e pedra-
>recitmse)i jm.tv- qnoti*; e na mesnu
a f asa compra a vendo oajectoe da auro e prata
ifoatntenle se tu toda 1 qoalqawr obra de en-
ommenda, e todo e qualquer concert tendenw
i mesma arte
Frascos vasio* da tintura laponeza; imD-
!qne de Ctxias >. SO e M irqnez de Olmda I t.
O
mero 39
-se jornaes no largo do CaittrBB-
Compra-se nm casal
andar.
na fu io'tfiepliii-i;
MQFftt*
Rajta-se ao Illav*. Igntfr V^m de Mello, *
crivae na cidad* de Naaaretli desta provincia,
favar de vir a.ra. do Imperador a. aroncuir
afOP negocio qu Y. 8. se eompromelea rea-
sar, peta tercoira chanada desle jonjat, em fin?
de deaembro prximo paasado, e depta para ja-
imto, passou a ffever^% afcrll, e asa eumprio,
epor^te motivo de novo chamado Jpara dito
nm ; pois V. S. M etb lm\w*r qn sfe nefocic
^fe mais de oito aana, e qando o sanbor son
Q ho se achava ao Xath lala cidadet a
ViNOAS^
0IIUHIORE
USA Di rORWKA
RA DE M A nCO OTWRA DO
, ^^ CRESPO N. 23.
M 20:00^000.
O abis*/asigmdo tem seopre exposto ven
da paUfes bilhetes do Rio de Janeiro, pagando
promptamente, como costuma, qualquer premio.
PRECOS.
Inteiro 14*000.
Mel 11*009.
Quarto 6*000.
______________Manoel Martins Pinza._______
lua de leite
Precsa-se de urna
de n. 54.
a tratar na ra da Soleda-
Camillo Cela Y Fernandez tendo de retirar se
para Europa e nao tendo tido tempo de despedir-
se de seas amigos e conhecidos pela rapidez de
sua vagem, pede d-seulpa desta falta involunta-
ria ; e deixa por seus procuradores em i* lugar
seu socio Paulo Gomes de Almeida, e em 2o Ga-
briel Antonio de Castro Guimaraes.
ATTEMIAO
Pede-se a pessoa que achou nma chavmha de
cofre, no dia qnarta-feira de Uevas, da ra Direi
ta, ra do Lvramento.Dutfoaii Caxias, Rosario e
Laraogeiras al" a ra do Cabng, qneira >eva la
a ra do Livramenlo n. 30, quo sei generosa-
mente recompensado.
Companhia phenix pernam-
bucana.
A direccio da companhia Phenix Pernambncana
communica aos senhores accionistas que no dia 14
do corrente mez ao meio dia, na casa da compa-
nhia ra do Commercio n 34, ter lugar a reti-
niio da a-?emba geral dos senhores acciaoistas
afirn de discutir o parecer da coromisse nomeada
aa assembla geral de 20 de feverero prximo
passado sobre as medidas propostas por esta di-
reccao em sen rclatorio de 7 de Janeiro do corren
le anno.
Tratando-se de modifleacoes nos estalotos, tor-
na-se, ero face do art. 48, necessario que sejam
approvadas ou regeiladas em assembla composta
de accionislas.que representem dous tercos do ca-
pital.
Recife 8 de abril de 1871.
J. H. Triudade.
Luiz Antonio Siqueira.
_______________F. F. R rge?.____________
Precis-a-se alugar urna escravnrijeae
saiba cosinhar para o servce interno de
casa de pouca familia; ra do marquez
doHervalLantga ra do Sol, sobrado n. 21.
E ,arf legante armazem >unto ao Diart, tra
i|ii.ili|her ciiele de familia f rnece sna dlapeoaado
mellrir rjae existe no mercado e por precos msm-
lo favoRiveisj como sejam arrez a 100 rs. a Bar,
velas atearinas a 640 rs. o masso, viuho ffaeltj,
por SOfrs a garrafa e tamben ba mais barate,
islaios d diversos tamanhoi, caixiohas proprta*
para inrcos, caf de moca, ervtlbas portugiHzaa
rancezaa; Bixaa era frascoa, latas e bctae,
inarmelh.dSl de Fernando Rodrigues, conaema,
nolhos e uoinpMa. licores da divr<9* les, doce de goiaba em caixan e latas, bolaaiahi
le diversos autores, massas para sopas, aeholas*
itranies, aaeitonas em Inris lalas, vobos Caos-
do Porto das raehores autores, queijos pratoa do-
reino a 3*000 e a 3*300 ; o propre tario desB ar-
mazem rrspoDsabilsa se pela a< a qaalidada 4d
Iteneros vendidos-em seo armazem, assim como ga-
rante todo a>so o limpeza, em vrtude do qoat
convida seus numerosos fiegueies e amigos a vi-
rem viMta-lo.
PECfflNCHA
2600 CO VAHO. .
Laa de lindos padrees a 260 res o covado :
ra Primeiro de Marco (i-ulr'ora do Crespo) b. JO,
laja dos arcos. ______
Va is na do Crcspw nnmer .
Madapclao francez, peca de 20 varas, a 6#, dtia>
de algodo largo, marca T, a >*00, crjes a
tneia casemira de algodo a 1*300 : na roa do
Crespo n. 20, loja do Guilherme,
BaixMecipim
Alaga-se ama excedente baixa de capira na
Capuoga, ra da Ventura a tratar na ra larga
do Rosarlo n..34- botica.___________________
Pr*cia-se comprar urna ca^a terrea no valor
de poueo mais de 1:000* : a pessoa que quizer
vender dirija -te a e^ta typographia.
Candido Alburio Sodr da Molla, retirndo-
se temporariareto paraba Europa no prximo
paquete, deixa por seu finico procurador, ao seu
socio e amigo o Sr. Jo^ Domingues do Carmo e
Silva.
Na ra Direiti n. 53 praeisa-se fallar ao
Sr. Diogo Jos da Corta a negocio que nao deve
ignorar. >
A pe-soa que precisar alagar urna cnouli
nha para lodo o ser ico interno d urna casa :
derija-ee ra di Rim Jess, outr'Ora da Cruz, n.
51, ou na da Palma n. 71. ________
Pedro Burgos de Ooveira, veude seu estabe-
lecimento, do lugar Capoeira1, ao Sr. Cypriane Lo
pes Pequeo, livre e desembaracado de qualquer
dtivida, e se alguem se t pp5e a referida venda
apre.-ente-se no praso de 3* dias, a contar da data
de-te.
Capoeira, W de abril do 1871.
PEDE-SE
Ao Sr. Joaqnini Siino dos Santos, autor do sn-
nuncio do Diario de hontem, que.declare pelo
mesmo jornal qual Li a ultima iransaceao de ne
gocio, que teve com Eduardo Pamphilio de F.
Albuquerque-Maranho : sob pena de ser levado
para o odio do publico um tal procedimento.
Pfccisa-se de urna ama que
seja eserava, e que saiba bem
cozinbar e lavar : na ra da Palma o. 34
AMA
Precisa-se de una ama para andar com urna
i criare i : a tsatar a ra do Baro da Victoria n.
3, andar.____________________________
Precisa-se de urna ama engomma-
deira, e outra coziaheira ; a iratar
na ra do Pires, sobrado n. 27.
Aiuga-se um sitio na Passagcm da Magdalena :
tratar na livraria econmica ao p do arco de
tuto An tonto.
n^wi.......
')
Odorico da Uimara cheio de grande pezar "pelo
faljecimento de seu muito presado amigo o Sr.
Jao Joaquim Gomes, residente em Leipzig ni Sa<
xonia, convida a todos os parentes e amigos do fl-
oado a ouvirem algumas missas, que pelo repoase
oterno de sua alma, manda celebrar na matriz de
Santo Antonio s 7 horas da manhaa do dia 15 do
corrente mez, trigsimo do seu passamento.
amiwnummiMimiaf wtiija
O abaixo assignado faz sciente ao respoitavel
publico eespecial corpo do commercio que tem
justo e contratado a sua taberna sita a ra Impe-
rial n. 91. ao Sr. Antonio Gomes Pereira, livre e
desembarazada de qalquer onus, e quem so jul-
gar com direito a mesma taberna, dirija-se a mes
ma no prazo de tres dias a contar desta.
Recife 12 de abril de 1871.
raieiAflonso Pereira Borges.
-se superior araendjim em sceos e a re
* a tratar a ra do Madre de Den *. 14.
A pessoa que tam urna carta vinda do sul
ara Antonio J.wintho Pereira Jnior, loaba a bon-
ale de entrega; no -arco da Conceico. loja de
4M4
O Sr. Carlos Augusto Ribeiro leixou de ser
empregado da casa commercial de Mandes, Aze-
vedo & C, desde 6 de abril do corrente anno.
AMA
PrecUa-se urna ama para ca*a
de pouca familia: a tratar na ra
do Crespo, n. 18, segundo andar.
CASA
BRELAZ ABT & C
121 Regent Street W. Lnudre.%
dt
ru
ra o
Idas
s e
O cirurgio dentista F. Maia previne ao
blico que se acha em seu consultorio 4
que de oaxias (ontr'ora Queimado) n.
trabalhos de sua proflssao todos es dias
8 as 3 horas da tarde, e nos dias de do
santificado* das 10 a 3.
AOS &:WO0im~
Esto venda os felizes bilhetes da lotera da
Sania, na casa feliz do arco da Conceico, loja de
inrives no Recife.
Prejisa-se
Rosario n 3,
de urna ama
*m
estrena do
JoSo da Silva Faria, retirando-se
a Europa no paquete francez Gi
nao poden o despedir-se das
o honrar com a sua amis
Snencia de seo estado del_____
escalpa, e offerece o sea li
onde quer qae se ache.
eisco n. 5i.
Ama
Na ra Di re u n.
ama.
Precisa-se de urna ama for-
era oa eserava, que cozinhe c
compre : na ra de S. Fran

51, precisa se de urna
Padaria e sitio.
Aloga-se a padaria no largo da Tamarineira n.
3, com t dos periences, proprii para qualquer
principiante; bi-m como o sitio com diversas ar-
vores de fruclo : tratar no mesmo correr n. 7
ou no largo da escadinba da al/an lega n. 3.
AMA.
Precisa-se d'uma ama para cozinhar e comprar,
para urna familia de duas pessoas: a tratar na
ra Nova de S. Rita, n. 6.*.
Teudo de se oar cotneco a demolido
do predio arrematido que servio oulr'ora
para assembla no Forte do Mattos, convida-
se a todos aquelles que tiverem obras a
comparecerem no mesmo pre'io para com-
pra de materiaes, e madeiras, como sejam
boas portas e portadas do interior e exte-
rior, janellas com vidracas, soalno, forro,
bom travejimento, escada, etc. ; emfim
tudo de quo se compoe o mesmo predio,-
que se vende por preco muito barato : a
tratar no mesmo predio ou no escriptorio
de Jos Joaquim da Costa Maia, ra do Tra-
piche.
KING OF PAIN
ou
OTeida dor.ame kano
Uuico deposito do verdadeiro, na pharmacia
americana de Fci reir Maia & C, ra Duqae
ce Gaxia^ n. r>7, antipa do Qm-imado.
Doces, fructas e flores
RA DA CltZ N. 13.
Maces :
Uv>.Vindas neste ultime vapor.
SorveteTodos os dias a noite.
Presunto em fiambro a retalbo.
D ees secos e de caldas de Mas as ritftae
Castaohas confeiulas, pateia Jo.hados, boMoa fa-
glezi-s, po-de-l e pudins, goletas do goiaba, arfa
e mo de vacca.
Bazar Vic oria.
2-Rua do Barao da Vctoria-2
Antiga roa Nova.
Este bazar recebeu da Europa, pelo vapor fran-
cez Amnzone, um complety e lindissimo sortmea-
lo de cbapeliaas de seda da uliima moda para se-
nhora e luvas de pellica brancas e s para horneas
raem e senhora.
CONFEITOS
D'iodureto de potassio de L. Foncher.
Estes confeitos leem a vantagem de junto i
maior exactido na dosagem (5 conleem ana
gramma de iodureto de potassio) nao teem o saber
desagradavei das solucdes: sna eficacia inesn-
testavel, porque o iredicamento chega ao esto-
mago sem ter soffrido a menor alteraco, o ne
umitas vezes acontece soluco pelo metal eo-
Iher que serve para a medir, alm destas a de
mui fcil transporte em viagem, evitando assim
a inlerrupco do medicamento : nico deposito
na pharmacia americana de Ferreira, Maia & C,
ma Duque d& Caxias n. 57, antiga do Queimado.
XAROPE PEITORALDEHELICINA
' E' o mais poderoso medicamento centra as de-
fluxo-s, catarrhos, tosses recentes, chronicas e
convulsas, e contra a astbma, e tem grande repu-
laco na Fnropa. O Dr. Chrestien de Montpellier
diz o seguintea re.speito deste xarope : Depois
de 50 anoos que exerco a medecina, ainda oo
enoontrei remedio mais effl az do que o xawpe
de Helieina (Escargots) contra as irrilafjoes do
peito.
I'nieo deposito
Ni PHAHMACI.i DO PINTO
fua larga io Rosario numero le
JUNTO AO QUARTBh DO'CORPO DE POLICA.
PreM-se de urca ama para cozi-
nhar para casa de pouca familia*: na
ra da Lingoeta n. 4 se dir quem
precisa.
SOCKjM IIAO BENEnCJBgtE MA-
RITIMA-
Por ordem do conselho sao convidados todos os
sojos para se reunirem era assembla geral no
dia 14 do correte as 6 boras da tarde, na
sala de suas sessfias para tratar-se de negocios
tendentes a mesma.
Secretaria da sootedade Uniao BeneOeente Ma-
rtima em Pernambuco 11 de abril de 1871.
Roffio Jol de Fontes Ferraz.
^_^ *^, ager-ptario.
/tilh DO
Recife Olinda
e Beberibe.
Tendo resokdo a din <]m
as estafes intermedi
mandar construir
, por emprei-
tada, convida aquellas pessoas que se quize^em
propor a exocutar essa obra, comparecer no
-V^MflHL rua Nava n- 3o'- *
a 1 hora da .Urde,
as plaam^ or-
Cozinheiro
Precisa-se de um cozinheiro para pequea fa-
milia : na rua do Queimado n. 15, botica.
Lifoes de piano e canto
Podendo ontra vez dedicar-me exclusiva-
mente ao ensino, prometi dedicac3o e pon-
tualidade, s pessoas que me queiram
honrar com sna confianza
Recife, 18 de marco de 1871.
Gustavo Wertheimer.
Rua Formosa n. li.
ADV0GAD0
Dn. Joaquim Cobra ce Aracjo
67Rua do Imperador67
Jos Goncalves da Silva Raposo, subdito
portugus, val a Portugal tratar do sna saude, e
julga nadadever, porm se algue* se Julgar credor
aprsente suas contas no praso de tres dias, a
contar de boje 10 do corren.
Gabinete portuguez
de Leitura.
(CONSELHO DELIBERATIVO)
Nao tendo sido celebrada a sesso ordinaria
no dia para que foi cenvocada, de novo sao convi-
dados os Sea cooselheiros para quinta-feira 13 do
vigente, pelas 6 e meia horas da tarde.
Secretarla do oonselBo deliberativo do Gabinete
Portuguez de Leitura em Pernambuco 10 de abril
de 1871.
A. Borges Costa,
3 secretaaio.
ATTENCAO
o
Desemcaminhcu-se de urna preta ra manhaa
de sabbado, desde o gymnasiu at ao sahir da pon-
te Santa Isabel, um negro qne condnzia um tabo-
leiro de madeira com as seguintes pecas de roupa
engommada : 16 camisas, 17 caljas de brun bran-
co, 13 coletos de brim branco, 1 toalba de laby-
rintho, 23 lencos brancos, 1 coberta encarnada
de retalhos e 7 camisas de lia ; toda esta roupa
tem a marca de tinta Andrade Hanoel e dia
embrulhada em um pequeo lene! de algodaoz-
nao. o qual tem em nnu da^nontas urna listra
amareH. Oditonefl sera b.rba, esta-
tura, regular, secco | PP e leva va cosos.'"
am cachorro ; julga-semoTar na Boa vista e
mar-se Antonio,
obteve. Porta
Tabellas Vcrnigas
Este medicamento o nico quo pelo sen boai
aroma e gosto agradavel se torna o mais propnu
para a expulso das lombrigas. E' fcil de tomar
porque o seu gesto igual ao do chocolate, a de-
prompto effeilo.
DEPOSITO
Pharmacia americena de Ferreira Maia & C, rea
Duqna de Caxias n. 57.
MACHINAS
A 10OCO A SKRRA, PARA^^JiSCARO-
(;\H ALGODO. M
Venr>-se no armaze.n de J. A.oreira Diaa:
roa da Cruz n. 26.
imnmi mwmmm
m CONTINUACAO OAGIWNDE LI-
m QIDAC.AQ DE FAZENDAS LIM- j
FAS, A; RUA DO DUQUE DE I
|1 CAXIAS N. xO.
S ISi
m Chitas finas, claras e escuras a |60, |
SS 200, 240 e 2C0 r?. o covado ; cambraia j
ii de cores a 200 e 280 rs/o covado ; alaa-
SS cas de cOre* com flore?e dejistras a 100
? e 300 rs. o covado ; algodo branco 2
SS 4OO0, 4J500 e .ri< a pega; madapoloa |
M 4(i00, 4500 e 5f ; dito largo a 51500 ,
!5 e 65 ; algodo de listraa, proprio para
SS roupa de escravos a ICO rs. o covado,
g brim pardo trancado e es:uro a 8CO rs.
a vara ; cha'es de merm lisos a 24 ; di-
tos estampados a 2o00; cWlas na/a co-
8
m
JU] berta a 2<0 rs. o covadnfl r.braia bran-
25 ca a 2|300 e 3 ao corte; di'a victoria
m
ii
fina a 44500, 5 e 5500; toalbaa felpa-
das a 85000 a duzia: lencos brancos a
1*600, 2, 2*500 e 3 ; ditos grandes a
3#300 e 15 ; ditos de seda pequeos a
500 rs. cada om; ditos de linho fino a
5500 e 65 a duzia; cambraia para forro
a 15800 a pega.
I
GM
LIQUJD
De I,8u0 cortes
Cortes de casimira de cor
e de quadros a 45000 e 55
pela superior pelo baratissinio
crvado, cambraia organdys I
modernos a 280 rs o covadn, V
b;,rras do cor pequeos a 120 rs. cada u
css pretas com (I res miudas m timada*
ipialidade a 500 rs. o covado, cambraiaa
a 240 rs. o covado, chitas a 160 a 2
do, chitas cbint-zis a 240.rs. o cov^^T
Victoria fina a 15 00 a pn;:-., inaila^^
a peca, algo 15 > a 3000 a {
pn nO. loja do Guiiherme
'casa o.3l ^
,sado.




wrmm
lf ______
C0NHSG1DA FABRICA.
M
CHAPEOS DE SOL
mm
Hna do Bariio da Victoria, esquina da Camba, do Carmo, n. 23 (Antioa Ra Nova}
Temos honra de participar a nossos numerosos fregneies qoe com cbegada de um des mgm da Europa, suprio-se a
casa com om completo sortimento de chapeos de sol de todas as qnalidadas como tamben, de iodos os matenaes para oa mesmos
fabrico, como sejam armatfes de todas as qnalidades, sedas, mirins, alpacas e pannos, assim como de especial cotbina, armas
para cafiycbombeiros e polvarinhos. Oa chapeos de solterio abatimento de 12, J5 e 25 por canto, con ando a dinbeiro.
ACABAR
ChiUi francezas lindos padr&es a 160 rs. o co-
lado.
Dita riseadinbos a 160 rs. o co-ado.
Ditas para coberta pelo diminuto preco de 240
o corado.
Dilai para dita matizadas finas a 240 o covado.
Gambraias de cores fixas e lindos desenbos a
240 o corado.
Ditas com listras a 240 o covad.
Gambraias brancas linas a -3* e 3*500 a pera.
Ditas mnito finas tapadas e transparentes a 5*
Brtns de cores para calca a 400 rs. o covado.
Liaiiuhas de cores com listras da seda a 600
rs. o corado. n
Alpacas de cores com salpicos de seda a 400
rs. o covado.
im pardo trancado a 500 rs. a rara.
~ polio fino a 4*600. 61000, 5*800 e 6* a
Ra do Mrquez de 01 inda n. 6
Vente-se na exeelleate cofre de ferro, i pro-
va de fogo, por preco mnito eommodo.
(Jarros
Ka roa do Lirramento n. 38 se dir quem tem
daas earrocM das qne trabalhio na alfandega as
quaes se vendem mnito baratas._____________
VIDROS
DE
dito com um peqneno defeito a 4*000 a
Lencos brancos e com barra mnito baratos.
Ditos para meninos a 800 rs. a duzia.
Chapees de merino lisos pelo baratissimo preco
de 2*000. .
Gasemira escura com doas largaras pelo dimi-
nuto preos) de 2* o covado.
Algodao braneo a 4* a pega, barato I
Chita cora rerdadeira franceza pelo barato
preco de/liO rs.o corado.
Assim como brins brancos de todas as qualida
de, de cores e preto, brim de Angola, cambraia
Eira forro, camisas de linh) e algodao, meias para
omens e senhoras, todo mnito mais barato qne
em outra qualquer parte : pa ra do Duqne de
Carioso. 82.
Este antigo estabelecimento, acha-se hoje montado n'uma
escala de poder servir vantajosamente os sens freguezes, atien-
to -o grande sortimento de joias d'onro, prata 6 brilhantes, qne
sempre tem e recebem mensalmente das principaes fabricas da
Europa- cujos presos sao em competiveis e as obras garantidas
de lei.
UIOREIItA DIJARTE C.
conbda pela soo elonacio t
I
A Esperanca, roa Doqne de Caxias a. 77 A
(amiga do Qoeimado) acaba de reeeber nm com-
pleto sortimento de ridros de espelhos para todos
os tamaitos, de 7 a 40 pollegadas. a mesma
loja tambem se vende diamantes para cortar ri-
dros, todo por barato preco : na roa Duque de
Caxias o. 77 A.
POTASSA
DA
RUSSIA.
Mais barata 20 0|0 do que em outra qualqur
parte, chegada ltimamente para a casa n. 39,
roa do Marques de Olinda._________________
K
i
MANUEL & C.
Tem a safisfacSo de participar aos sens numerosos fregneres, qne em vista de ser-Ibes mais conimodo, tem
estabelecido orna nova fabrica de chapeos de sol, na roa da Cadeia do Recie n. 9, boje roa do Mrquez de Onda,
onde acharao os pretendentes, mailo avahado sortimento de chapeos de sol de todos os precos, qnalidades e por pro-
cos mas commodos do que comporta o nosso mercado: convidam especialmente aos Srs. compradores por atacado
darem, sendo possivel suas encommendas, pois podero assim serem mais bem servidos, visto poderem escolher u ar-
magoes as tazendas que a demora da fabrcac3o_ bem diminuta,^
/(l W\ DO BARIO M VICTORIA i
iuIM II Mil 8 .
Ra do Bardo do Triutnpko, outr'ora do
Brutn ni 100 a 104.
Gardoso f Irmao
avisam a seus freguezes e amigos que contiooam
a ter rapores horisontaes de torca de 4, 6 e 10
carados, coja boa qualidade coohecida por ja
terem algnos asseotos em dirersos eogeohos, e
acabara de reeeber da Europa rapores rerticaes,
obra forte e bem acabada, de for?a de i, 2, 3 e 4
cavallos, os quaes se toroam recommendaveis pela
promptido do assentamento : o estabelecimento
est completamente sortido de todas as obras para
eogenbo, e bem montado para poder com a maior
promptido fazer qualquer concert.
Farinha de mandioca
superior em grandes sacas a 5*800, rendem Pocas
A C roa estreita do Rosario n. 9 junto a igreja.
FIO
Para saceos e fognetelros.
SACCO*
PARA ASSUCAR
CERVEJA DE MABC\
__
Engarrafada especialmente para o Brasil.
Charutos de Havana
Lona para velas
Cambraia Victoria
As rerdadeiras trazem os nmeros estampados
oas pegas e nSo as etiquetas.
Vendera-se
Em casa de
T. JEFFERIES C.
46 Ra do Oummercio 46
BRINS DE ANGOLA
OS LEGTIMOS
Trazem em cada pc?a um bllhe-
te com o nome
_ DOS
nicos importadores
T. JEFFERIES & C.
Sal e palha.
Vendem, bordo do hiate D. Luiza, Gomes de
Mattos fruaos, roa do Vigario n. 26.
**VJ_______
Sempre !____
i*L
Esta loja bem consateida pato sai eiegavoa
superioridade de seo* etyectea. acata de nAL
asaHH artigos para o que respeltosamenta rite
ao bello sexo a rizita-la, aflm de
lo que precisaren) para prepare*
lete oa tocadores, e mesmo qoakmer obWcto
taxer algum prezeoie._|pois que sita ?** 1
ranea (icario satlstoitos. Ja pela qojMate t
eos razoarels, e mesmo por que a non ]
ca ofana-e em nio se impadeattjreai far
colher os objectos, prestando- fm r
cm que costuma reeeber a todos, ano
saibam com o firme proposito de tenar
mandarera a mesma loja, logo qo precise te
qualquer >^JffifiJBJSE
Reeebeu-as de Lisboa a ora Esperasea pan
bomeos, senbora e meninos, sendo brancas de
eores.
NOVIDADE.
Blco de quipure preto eota braneo, a Wm Es-
peranca s quem tem 111
\ Gaixas para joias.
Nora Esperanca receben boes ealxas le ua-
alo para guardar joias.
Fitas largas para cintos.
Receben as de muilas qualidades a Nora Espe-
ranca.
Para extinguir panos oo sardas.
Nora Esperanca tem leite de rosa* taaesav
Para tingir cabello*.
Tem a Nora Esperanca a rerdadeira teta it-
Para refrescar a pelleeaforraozia-ta.
A Nora Esperanca roa Duque de Caxias a 62,
rende rerdadeira albina branca de Lais.
Perumarias
As melhores, e do mais eonbeeMo tabricaite,
Unto francez como inslez, estao expostas real
na roa Duque de Caxias n. 63, na Nora Espe-
ranca.
Extractos, banha, oleo, sabonetes, agoas e co-
lonia, de laranja, florida e de larande, etc., etc.
tudo de superior qualid?de : rndele na Nora
Esperanca i roa Duque de Caxias n. 63.
Agora sim !
A Nora Esperanca, a roa Duque de Caxias n-
63, receben um lindo sortimento de lia para bor.
dar, rindo as eres mais procuradas, braaca, pre-
ta, escarate etc. etc. a lia antee qne se acabe 1
Fita especial
para os que Bzeram a campaoba do Paraguay. A
aguia branca i roa Duque de Caxias n. 51 rece*
ben dessa fita.
i i
Neste novo armazem tero nm
variado sortimento de fazendas
francezas, iuglezas, allemSas e to-
das todas se vendem por precos
mod eos, am de acreditar a este
novo armazem.
C.semiras itglezas,
francezas, de todas as
qnaldades, brins de
coren e brancos, colei-
riuh')s modernos, cha-
peos de sol de seda,
finos.
DE
ARRUIIA IRMAOS.
RA
tai o da v le orla
intiga roa
NOVA
N. 41.
Assim como tem tima grande
oficina de alfaiate, montada com
todos os preparos qne ha de melbor,
dirigida por habis artistas, qne
pela sna promptido e perfeico
nada deiuffl a desojar.
Roopa de todos os
amanhoa para bomens
meninos.
Por todos o paqoe
tes recebe ro-se as me-
lhores e mais moder-
nas casemtras qne ha
na Eoropa.
RA
Bario da[Tlctorla
aetif i roa
N. 41.
Este estabelecimento acaba de soffrer nma reforma radical em acceio, artistas e commodos, e em pontoalidade as encom-
men las, finalmente em todo afim de melhor servir os sens numerosos freguezes deixa-se de annnnciar todas as fazendas, para
nio se tornar massante
Engenho
- Vende se o excellente engenbo de Lages eras
da enmarca do Bonito, que me com agua do rio
Pirangy, por cuja razo nanea esta Itie fallar, ca-
ttoco de pedra feito com multa seguraoca e tendo
excellcntes ferragens e mais obras necessarias,
bom pasto para animaes, pelo que se torna mui
recommendavel, alm de boa constroccao e loca-
Jidadi?, tem orna distilagao ou alambique de cobre
e todos os accessortos concernentes, sito na estra-
da d colonia de Piroenteiras e distante da estacao
de Una qpatro oa einco leguas : quem pretender
qualquer negocio pode dirigirse ao mesmo enge-
nbo ou esta t-raca i Joaquim da Silva Costa, que
achara com quem tratar : na ra do Daque d
Caxias n. 42, outr'ora Crozes.
Ai
Vende-se saceos com farinha de mandioca, me-
dindi 1S cuias, pelo baratissimo preco de -'i* eada
sacco ; na roa o Mrquez de Olinda n. 40, es-
criptorio.
tes eBgenhos perto da ci-
Tende-
dade de
Hente propriedade com ptima
casa ile rlrenda, engenbo e mais casas precisas,
tudo de pedra e cal, e milito bem construido.
"5"'* multo bem situado por ser junto do
porto de embarque jos rapores da companhia
pennrebncana, e onde tem de nadar a estrada de
ierro projectada, de Mamangoape.
'"" Situado ao p deste.
Q< n pretender qualquer urna destas ex
lea iiropriedades, queira se entender com
iwrfia C *_______________
Una cirauna.
Yeiide-se urna carauna m^^B
4eira: qac a i rtend*r
Jloro b. V.
GRANDE ARMAZEM
DE
LOUGA, FOBCELAM,
CHRYSTAES
DE .
PER EIRA, IRMAOS
Ra Primeiro de marqo n. 15, outr'ora ra do Crespo n. 15.
Ao respeitavel publico em geral e particularmente aos seus numerosos amigos
partlcipam Manoel Joaquim Pereira e Manoel Jos da Costa Pereira, que acabara de
fundar nm rico e sumptnoso armazem de louca, porcelana, vidros e cbystes i roa
Primeiro de Marco, outr'ora roa do Crespo n. 15, seb razo socH Pereira d
IrmSos.
A longa pratica e conhecimentos de que dispoem os aononciant.es neste ramo
de commercio, a que, ha muitos annos, se dedicara, os tem haBtado a ratisfazer as
necessdades da populado desta provincia e suas limitrophes, offerecendo s consu-
midores maiores vantagens do que qualquer outro estabelecimento deste genero.
O respeitavel publico, dignndose de visitar este novo estabfeleciment.1 com-
mercial, verificara' por si mesmo o que os annunciantes vem do dizer.
CHAPELLERIE DES DAMES
Ce roagasln rient de reeeroir por La Plata des jolis ctiapeaux en M|
es garnitures des ceulleurs les pin n>s
persu
bs arietes qj\
Attenpao
FAZENDAS BARATAS.
A ra do Crespo n. *5.
MADAPOLAO ftoo elepbante a 4#5O0,
U e 6450Q a peca.
ALGODAOZIJHO com 50 jardas a
31100 a peca.
COLCHAS adamascadas, de cores,
grandes a 3(.
CHITAS claras e escuras, cor segura, I
a 160 e 200 rs.
CAMBRAIAS de cores finas, lindos pa- 1
droes, a 286 o covado.
MUSSELINA branca a 400 rs. o co- i
rado. 1
ALGODAO trancado alvo de duas lar- 1
guras, para toa Ib as a UoOO a vara. I
LENCOS finos brancoi a 2*600 a du-|
na. W |
Do-se as amostras cora penhor.
i?*-asi ssiaSMaa
CALCADO
barato.
Vende-se ua praca di Independencia n. 39, loja
de Porto & Bastos :
Borzeguios de beierro e de cordavo para ho
roemal*.
Boreguins de pellica ingleies para senhoras a 5*.
Borieguins d) duraque de cor para senhora
a 4*000.
B.irzecuins de phaDtazia pretos para senhora
3*000.
Ditos de diu prajs e de cores para memaa
3*000.
E' peehincha, a elle?, antes que se acabem.
i Fil preto de seda
Bordado e com salpico receben se na
loja da America, ra do Cabug n. 10.
Vestidos.
De cambraia fina bordados a capricho :
rede-se por mdico preco : na loja da
America, ra do Cabug n. 10.
Para senhoras
Camizinbas de cambraia transparente
primorosamente bordadas: recobe/amse
na leja da America, roa do Cabug n. 10
Farinha de mandioca.
Vende-se de boa qualidade e em bous sacaos
4*500 por sacco de dous alqoeires, no escriptorio
de Jos Victorino de Rezende fe C, a roa do Mr-
quez de Olinda, ontr'era Cadeia n. Jii.
FARELO DE LISBOA.
a 4* o sacco com 90 libra : na ra da Madre de
Deus n. 7.
Vende-se na ra das Cruzes n. 38, hoje Du
que de Caxias, no 1* andar, um guarda-roupa de
mogno com espelho de cima a baiso, em perfeito
estado, com urna carteira etc. : das 10 horas as 2
da tarde pode-se ver.
Vende-se ou permuta-se duas casas peque-
as na freguezia de Becife, lirres e desembaraza-
das, que reodem ambas 22* mensaes, por urna
maior em outra freguezia, voltando-se oexceden-
te, ou mesmo por terrenos perto desta cidade : a
qoera convjer.deise carta neita lypograpbia com
as Iniciaes A. Z. al<17 deste mez.
m
v
padaria
Favas.
roa
i do
lfio a 160"o kilogrammo
Rangel n. 9. _____
na
as
^B^SkiH|
Ruado Cabng u. 12, primel
CHARUTOS
ESPECUES
Vende-se chareto? especiaes eroiuc.5a de Ha-
rana: na ra do Crespo n. 23 A. __________
:nde-se
BsiV
[gQm capital: a
Vende-se
Aos cigarreiros
Vende-se papel de seda e de linho, em resmas,
dos verdadeiros fabricantes : na roa de Marii e
Barros, outr'ora ra do Codorniz n. 8.________
Na ra do Crespo o. 25 A, loja na esquina
da do Queimado", vendem-se os poneos ejempla-
res qoe restan das excellentes annotaeoes do c-
digo commerelal portnguez, pelo conselheiro Dr.
Diogo Pereir Fajz de Sampaio Pimentel, lente
cathedratico de dlreito commercial na Unlversida-
de de Coimfira, obra muito interessante aos eslu-
dantes do anno da faculdade de Direito do Re-
cife, no estudo dessa materia, pela homogeneidade,
entre aquello cdigo e o brasileiro; assim como as
memorias do Senhor Bom "Jess de Braga ; tudo
por preco muito mais eommodo de que em ou-
tra qualquer lirraria.
Superior rinho de nra pura especialissimo, pas-
to, em o. e 10.* de pipa.
Dito do Porto muito fino em 20.* de pipa pro-
prio para mimo.
Dito dito D. Luiz I em caixas de 11 garrafas.
As qnalidades superiores destes vlnhos dio a l-
ber dade ao possuidor de garantir aos comprado-
res a pureza de sua preparacao : a tratar na ro*
do vigario n. 14, primeiro andar, escriptorio
Jas Lopes Davin. ,_____________
Batatas.
Vende-se c .1 com batatas novas : na ra do
Amorim n. 46-'
.
E EXTRAC BDINARIO.
Algodao azul de 350 rs. o covado a |
220 rs., s se vende peca inteira, cada I
^ urna com 56 corados : na ra Duque de J
Caxias d. 43, antiga do Queimado n. 1. }
HH8ffiS ttffMKR
A* roa larga do Rosario
Um estabelecimento diz assim:
Essas obras de palha de rime
Costumam a fallar por mim;
Oucain, escalera, prestem Ihe attenpao,
Dizera qoe aqni loja de cestas,
Igual mente deposito de pao.
Fructuoso Martios Gomes, mais esta vez solista
de seus benigoos amigos o prefiram para darem
urna prompta eitraccio ao grande numero de
obras de palha e de vime que hontem recebeu da
Europa. Urna breve iniciativa das principaes pes-
soas fara recordar a todos sua utilidade. Cede-
mos a favor dos Srs consumidores a vantagem
nos cambios que felizmente hoje obtiremos. Sir-
van)-se pois virem munir-se de ptimas cestiobas
Qoas para senhora* e meninas de escola, balaios
reondos e ovaes com tampa e sem ella para eos
tura grossa, ditjs com p para o mesmo flm. ou
neHes botarse fructas na mesa, pratinhos de ges-
ta e rime para destribuir-se' o pie a cada urna
pessoa na mesa, balaios com repartimento para
llecas e gaifos, ditos para ninhos de canarios,
bercos de palha para criangis recemnassida, ba
laios pira ditas aprenderem a andar, maracas de
p.-.lha, baadejas para roupa engommada, balaios
para roupa servida de urna at doze pessoas,
ditas e ditos para nos escriptorios botar-se pa-
pis rasgados, aeafates corapridos e redondos for-
mando collec^oes, condegas dem, cestas de arco
e lampa para nellas fazer-se as compras no mer-
cado, cadeiras de rime para as pessoas que fazem
viagem nos rapores para a Eoropa ; aqui offere-
eemos diariamente excellente pao, bolacha, massas,
doces, torradas, etc. Rogamos mnito encarecida
mente a todos que renbam ver para acreditarem
na exaclido do que havemos dito.__________
Cera de ciroauba
Vende-se na roa da Madre de Deus n. 7, mais
barato tque em outra qualquer parte.________
Portland de 1* qualidado, vende-se por preco
muito razoarel no armazem de Candido Alberto
Sadr da Molla & C. : traressa da Madje de
Deas n. 14._____________________________
De Jacaranda
Vende-se ama sumptuosa raobilia feita em
Hamburgo, obra de muito gosto e loxo, propria
para pessoa que se trate e eslea no caso de ter
orna sala decentemente preparada. Estes movis
se fizeram de encomenda, perm chegando tarde,
por causa da guerra da Franca, nao serriram
mais a pessoa que os pedio. No armazem de Can-
dido Alberto Sodr da Molla & C, a traressa da
Madra de Deus n. 14.
DE MOGNO
Vende-se ama bonita mobilia muito bem acaba-
da, feita no estrangeiro, trabalho seguro e de gos-
to. No armazem de Candido Alberto Sodr da
Motta & C. a travessa da Madre de Dens n. 14.
4.it\M>i:
LIQUIDABA.
Na ra do Crespo u. 20.
Alpacas de cores com listras, fazenda superior
e larga a 450 o corado : na loja do Goitherme.
para presente : oesta tyf^H
Vendo-se
cantador, pro:^
phfa m dir quem vende.
Na ra do Mrquez de Olinda n. 39 vec-
de-se os seguinles artigo mais barato* qoe
em outra qualquer parte.
Gouro de bezerro.
Couro de lastro.
Conro de porco.
1 Arreio de carro para 2 cavallos
(obra de gosto.) _
Couro de bezerro
Muito novo e ltimamente ebegado vende-se
em casa de S. P. Jonston A & : roa da Senzala
Nora n. 40._____________________________
Franjas pretas.
A aguia branca receben do Rio de Janeiro nm
pequeo porm bonito sortimento de franjas pre-
tas para enlejes de vestidos.________^__^_
CEMENTO.
0 verdadeiro portland. S se vende ta
roa da Madre de Deas o. 22, armazem de
Jeao Marlins de Barros.
Loja de Gaspar A. V Goimaries.
Laas com mselas de seda, fazenda superior e
mais larga que chita franceza a 500 rs. o corado.
Dila com listas a 360 rs. o corado, chitas mia-
dinhas a 200 rs. o corado.
Dita superior a 240 reis o covado. dita 160 rs.
Dita matisada a 200. rs. o corado.
Dita escoceza de cores fixas a 240 rs.
Gambraias dj cores fixas a 280 rs.
Ditas brancas a 44, 45500, 4*800, 8*009 e
0*500 a pees,
Madapolao bom a 41900 a peca.
Dito a 5*, 5*800 e 6* rs. a peca.
Ra do Duque de Caxias n. 43, antiga na o
Qneimano n. 1-__________________________
Plvora barata para aeabar
Vende-se plvora fina para caca, em latas de
libras, meias e quartas, assim como a granel em
barris para caca e festejo : para rer a roostra e
tratar na ra da Cruz n. 26, (armazem) eom Ao-
tonio Cesario Moreira Dias.______________
Pedras grandes para moinhos.
A' renda no armazem de Joaquim Lopes Macha
do i C, traressa do Corpe> Santo n. H
f
I
Na loja das seis portas em frente do Lirramen
to, esla-se liquidando o grande sortimento te ta-
zendas que tem, e entre ellas vende-se chitas te
todas as cures e gostos a 160, 200 e 240 o cova-
do, madapeldes peca cora 20 .raras a 4*, 4*500.
5*, 5*500 e 6* rs., muito fino, cassas te core?
a 240 e 280 rs. o crate e todas as mais fazendas-
por precos ba'ratissimos.____________________
BATATAS
a 60 ris a liara, 140 o kilo e 1*600 a arreos. ^
Polro secco e bacalbo grande de eaixa : reo-'
dem. Pocas & C, ra estreita do Rosario n 9,
junto a igreja.___________________________
Portas americanas
Vende-se portas americanas mnito bem feita
e tao baratas que mandando-so fazer aqni anda
em mais s i madeira : no armazem te bela
amarella, oo oitao te secretaria de polica.
peehincha sem igual.
Superiores 15as escocesas te cores nato linfa*,
fazenda de gosto para vestidos a 400 rs. o cora-
do vende-se na ra Primeiro d m eoirV
ra do Crespo n. 13, loja das columaas, de Anto-
nlo Correa de Vasconcetlos.
Para casas de faIlla
Caixinhas eom urna arroba de batata
mas desembarcadas por 1*600 II : na r
morim, armazem n. 46.
Vende-se nm cabriolel e nm estallo
na roa do Lirramento o. ,10.
a tratar'
A caixa filial do banco
ate por eommodo
erial n. M
Vende-se ou socia-se a taberna da na da
Concordia n. 96 : quem quizer dirija-se i n:

_J

S "
-
1
P
/
I



, l
i
Bi#io Ffinamlmoo Quinta feira 13 de Aljril de 18? J
di e
RA ESTREtTA DO ROSARIO
W A BOM TOM A i
Acaba-se de abrir, este importante estabelecimento de miodezas soperiorw, artigos de luxo e da noda para homens e e-
nhoras; esplendido sortiniento de perfumaras dos mais aflamados fabricantes de Pars e Londres, como sejara Piver, Labio, Con-
dray, Regand, Piaaud, Chonneaux, Monpelas, societ bygienique, Gosnel, Rimad e Piesse Labio, etc. etc.
proprios para as pesaoas qoe esto passan-
do a festa irem ao banbo, e tambem veoed
ricos albuns para retratos por baratissimo
preco.
No Museu Elegante
eocontrarSo as pessoas faltas de vista um
completo lortimeoto de ocolos de aro de
tartaruga, bfalo e ac, e tambem pencinez
de tartaruga, bfalo, ac e prata doorada,
com vidros de cores.
Lamparnas do gaz
O llazar da Moda recebea novo sortimen-
o de fazendas do ultimo gosto para vesti-
do* asfim eomo chapeosinhos, casacos,
*orniis, coates, camisinhas, etc, etc.
Continua sempre o grande e afamado sor*
cimento de miadezas e perfumaras verda-
4eira, qae todo se vende por baratissimos
precos.
Dam-se amostras e manda-so em casa das
fccm;is. familias o qae desejarem, ra do
Sarao da Victoria, outr'ora Nova.
Os acredita-
dos cylind roa
para padaria;
venda no arma-
zem da travessa
do Corpo Santo
o. 25.
Fundipo da Aurora.
C Starr & C em liquidado vendem por precos
mais tantos do qae em ontra qualquer parte,
taixas de ferro batido e enado, alambiques, moen-
das e meias moeoda?, rodas e rodetas, e rodas
d'afn i para engenho, crivos e boceas de fomalha,
guiad istes e boia?, ti jlo de fogo (flre b ick), cy-
..odro para padaria tanto ioglezes como america-
"o, lirados todos de ferro, etc., etc.
Camisas e ceroulas
O museo elegante vende camisas finas
inglezas de 60* por 54J a duzia, ditas bor-
dadas a 52 e muito f as a 1204 a duzia,
ceroulas de linbo muito finas de 45* a du
zia 364, pannos de crochet para aofi e ca-
deiras, f-zenda qae sempre se veodeu por
104, vende-se a 64 o temo.
Mantinhas olindenses
O moseo elegante recebea ricas manti-
nhas de seda (coosa nova) para senboras e
meninas, ss quaes est vendendo pelo ba-
ratinho preco de 14800, estam-se acabando,
bellos aderemos de tartaruga e, de roadrepe-
rola, muito finos pretos de crvstal, casso-
ltas para cadeias de relogio, ditas de pra-
ta dourada para retratos, as mais lindas ca-
deias de p'aqu para bomens, bengalas de
canna com esto de marfim e de osso, chi-
cotes de baleia com castfo de marfim e de
unicornio, completo sorlimento de espelbos
de columna e de moldura dourada para ta-
las, lindos collerinhos e punhos de linho
bordados para seobora, grande sortimentode
punhos e collerinhos para bomens a Oxford,
Re fie man, Puebla, Exquizito, Napolitano e
Vera-Cruz, as mais lindas e modernas gra
vatas para bomens, urna infinidade de ricos
botoes para punhos e collerinhos e d'entre
elles os desejados b loes artistiques e a imi-
tago de onyx para punhos.
Musen Elegante
acha-se prvido de um Hndissimo sortimen-
to de babadinhos e entremeios tapado;
transparentes, e de ricos e moderos espar-
taos de 44 a 124 cada um.
Musen Elegante
recebe por todos os vapores lavas de pelli-
ca da primeira fabrica de Lisboa, asara como
encontrar as Exm.** familias oeste inpor-
tante estabelecimento um grande aertimeoto
de artigos para casamento, como sejam ri-
cas grinaldas, finissimas meias brancas de
seda, ligas, luvas brancas, leques fiaos,
franja branca de seda, fazenda superior,
trancas, gafea, botoes, bicos de blood, fi-
tas de grosdenaples e de setim de o. tj
80, ditas de velludo, bicos de crochet braPf
co e preto, verdadeiro bico valeocieDoe, ba- 'Vende-te no Mateo Elegante a 200 rs. a
leias para vestidos, cambraia franceza preta caixa.
ebrM aforro. Aog ^faz branCOS
MUSEU ELEGANTE
vende a multo acreditada tintura ingleza
(a qual mostra o sea bom effeito pooco de-
pois de applicada) e o sublime liquido repa-
rador da cor doa cabellos (colorigenio Ri-
gaud) qoe em meos de oito dias d aos ca-
bellos a saa cor e brilhe primitivo, e depois
deste lempo s bastar usar de oito em oito
dias para conservar o matiz adoptado.
Exposipo de lenqos
MUSEU ELEGANTE
vende lencos brancos finos a 14700, 24700
e j abanbados a 34500 a dnzia, e muito
finos de esgaiio tambem abanbados a 64500,
74, 94 e 124 a duzia.
Gntilaria do Mnsen
Elegante
Navalhas muito finas, cabo de tartaruga,
marfim e bfalo, do aflamado fabricante
Rodger, caivetes superfinos com cabo de
madreperoia, tartaruga, marfim, tetooraa
finas para unhas, costura e cabello, talberes
para mesa e para doce, de diversos preces
e qoalidades, ditot muito finos com cabo de
marfim, superiores garios de metal branco,
grande sorlimento de colberet para cb,
e sopa de metal muito fino, trinchantes com
cabo de marfim por barato preoo.
Mnsen Elegante
vende chapeos de sol commerciaes a 24800,
ATTENCAO
Previne-se aos apreciadores do superfino e deiicioso perfume, que apenas precisaren) desse artigo ser bastante virem ou
mandarem seos portadores, que serSo fielmente despachados, pois os propietarios deste novo estabelecimento trabalbam nica-
mente para ser\irem bem aos compradores, tanto na superior qoalidade de suas mercadorias, erno nos baratissimos presos por
quanto est5o resolvidos a vender.
N.
NO MUSEU ELEGANTE
1 Ra Estreita do Rosario N.
1.
ATTENCAO
LOJA DO PAPAGAIO
RA DA IMPERATRIZ N. 40
Esquina do beceo dos Ferreros
MENDES t CARVALHO.
CHITAS ESCURAS 200 O COVADO OU A
24000 O CORTE.
A loja do Papagaio acaba de receber um
graode sorlimento de chitas escuras com
padjoes imitaco de cassa, e vende pelo
barat preco de 200 rs. o covado ou 14000
o c'le, na roa da imperatriz 40.
GROSDENAPLES PRETO DE 24 A 34000
O COVADO.
Una grande sorlimento de grosdenaples
prelos e gorgoroes de seda, dos mais es-
treil os at os mais largos, vende-se por me-
os pre?o qoe em outra qualquer parte na
loja do Papagaio. '
CAFAS DE MERINO' PRETO A 10->000.
Vendem-se capas de merino preto bor-
dadas xom vidrilhos, muito modernas pro-
prisu para a quaresma, fazenda de muito
maisdinheiro, para acabar a lO-OOO, sna
loja do Papagaio, ra da Imperatriz n.
40.
Madapoln enfestado a 24500, 34 e 44000
a peca.
Vende-se pecas de madapolao enfestado
com 12 jardas 24500, 34 e 44000 pe-
ch'ocha.
BRAMANTE DE LINHO
com 10 palmos a 2 #000 rs.
Vende-se bramante de lino com 10 pal-
mos de largura, pelo baratissimo preco de 24
o metro, pecbincba, na loja do Papagaio
roa da Jmperatriz n. 40
POUPELINAS DE COR A 24400 RS.
A loja do Papagaio acaba de recener um
bonito e elegante sorlimento de poupetinas
de seda com qoadriohos, fazenda inteira-
mente nova no mercado e vende se pelo
barato preco de 24400 rs. o covado na lo-
ja do Papagaio. \
COiltTES DE CHITA A|24, 2*OO E 2800.
Vendem se cortesTacbita de dift'erentes
cores a 25,2*10D, 25800 e 34200 sendo de
40, 11 e 12 covados, pecbincba, na loja
do Papagaio.
Cuberas de fosiSo branco e de cora 3*000
Vendem-se cobertas de fusto branco e
4i cor, muito grandes, e vendem se por
te preco por haver graode quantidade, na
leja do Papagaio.
BSTAMENIIA A 1*600 RS. O COVADO.
Atojado Papgaio^fendecbilaou estame-
D'tia, fazenda maito larga a 1600 rs. o co-
vido, petbincha.
FUNELLA AMERICANA A 14000 O CO-
VADO.
Acaba de chegar loja do Pipagaio orna
f.^nda inteiramente nova, propria para t'a-
%i,t saias, a largara d a altura da saia, o
qte d lugar a fazer-se urna saia, com pon-
eos covados, pecbincba, na loja do Papa-
C^MBAJAS E CASSAS DE CORES
a 500, 300 e 40 rs. a vara.
Vende-se oambr>ias e cassas de cor de
lfiereates padi&is, da cores dxas, co;
triofias e llores miodiohas e grad
Ir ja do Papa,
que se veodem poa preco muito commodo
na ra da Imperatriz n. 40.
PARA LUTO.
Laasinba preta de 440 e 500 rs. o covado.
Chitas pretas a 320 rs. o covado.
Cassas pretas a 040 rs. o melro.
Alpacas pretas a 500, 000 e 800 rs.
o covado.
Rombazina lisa a 14280 rs. o covado.
Dita transada a 24000.
Cortes de eretonc rom 14 ovados a 54600.
Chegou loja do Papagaio nm variado
sorlimento de cortes de vestidos de creto-
nes de cores, azenia inteiramente nova, pa-
drees muito delicados e cores flxas cada
corte d vestido de duas saias a vontade, e
vende-se por este preco para acabar na
ra da Imperatriz.
Algodaosinho do 24800 at 74000 rs. a
p'C.
Madapoles de 54, 64, "4 e 84 a peca.
Hamburgo e creguellas para todos os
prcos.
Espartilhos de linho de differentes precos.
Tapetes aveludados, para portas jane lias
e sofs.
Setim da India de 640 e 800 rs. o covado.
Damascos estreitos e enfestado de 800 e
14600 rs.
L5asinhas a 320 e 4C0 rs.
NOVIDADES
TRIUMPHO
7 Una doftneimado 7
U0RE1RA1 BASTOS ,, ,
E' chegado a este novo estabelecimento o mats beflo tortimento ae rateada
Iota, tendo saa especialidade emovaes para noivado.
Vestidos de blond de>da riopaot* bordadoa.
OorgurSo de seda branco' para vestido.
Colchas de seda para, para cama com ricos desenhot.
Ditas de 13a e seda, idem dem.
Ditas de crox, idem idem.
Cortioados ricamente bordados para cama e janellaa.
Croxs para cadeiras e sofs.
Vestidos de cambraia branca bordadet.
Popelines de lindos gostos.
L5as de diversas qualidades, lindos gostos e modernat.
Ricos burnus para passeio, com listras de setim.
Sahidas de baile o que ha de mais rico.
Cretones para vestidos com liados desenhot.
Carnizas bordadas e sem bordados para tenhoraa.
Camisas bordadas maito Anas para homens.
Ditas inglezas para homens e meninos.
Seronlas de linho, e um grande tortimento d roopas feitat de lateadas q
anfadonho mencionar.
Luvas fresefts de Jouvn^
Sorlimento de tapetes para guarniebeede salas, alcatifas l?ara forro de aala,
erande lortimento das acreditadas e verdadeiraa
Esteiras da India
mmmmmmmmmmm mmmmmmnnmmwmnmi
< -% Mam* 1 Vil AVffliA g3

Alpacas lisas e lavradas de 500 at 800 rs
Tarlatanas de cores e brancas a 720 rs.
Fil'branco, liso e de lpicos.
Dito preto de dito.
Cambraias victorias de 54. ,64, 74 a 104.
Rarejes mescladas, finas a 400 o co-
vado.
Atoalhado do algodo trancado a 1500. |
Dito pardo traucado a^^OO.
Dito de linho adamascado a 34200.
Dito de algodSo adamascado a i 800.
Pannos de linbo de differentes noaceros.
Lencos brancos de algodio a 24 a duzia.
Ditos ditos de bretanba e esguiao.
Ditos chinezes a 34000 a duzia.
Esguies de lnho de 14600 at 34000.
Bretantm e silecias de linbo precos bara-
tos. Cuales de merino lisos e estampados. 1
Cambraias transparentes de 34 at 104.'
Goardanapos de linho pardo de 24 a '
44000 a duzia. |
Meias para homens de 44, 6-?, 74 e'
84000 rs.
Ditas para senboras e meninos.
Toalhas de algodSo para rosto a 500 rs.
Ditas de linho a 14000 e felpadas.
Redes de listras moito grande a 124000.
ROUPA FEITA POR MEDIDA.
Na loja do Papagaio, alm de haver um
granie deposito de roopas feitas de todas
as qualidades e feitios ha um bonito sorli-
mento do casemiras de cor e pretas, pannos
pretos, zoes e verdes, cortes de gcrgurSo
de seda para colletes e nm perito alfaiale!
ara quej quizar obra feita com perfeic3o'
$ esponsabilidade:
lo. 1
Din-se amostran a quem exigir.
JA DO PAPAGAIOstr. abertt das
da m*in3a s 9 h ras da noute.
O
ifiDSTIIM INHDS
S-
SO
0
09
Com este titulo acha-se aberto inteiramente transformado este ango
estabelecimento de joias, onde os freguezes e amigos encontrarlo tudo quanto
a moda e o bom gosto tem inventado na arte de ourivesana, o Collar de Ouro
observar delicadeza no trato e seociridade e modecidade nos prcos.
Espera qae o respeitavel pablico venha Fer o que existe do melhor em
aderocos de brilhantes, esmeraldas, robins eperolas, meios aderecos, pnl-
ceiras, brincos, alfinetes e anneis de todas as qualidades, prata de le ftqaei-
ros, colheres, paliteiros salvas e outros muitos objectoa irce aena enfadonho
mencionar. .
Compra-te ouro, prata, brilhantee e pedrae finas, pormaior preco do
qa em oatra qaalqaer parte, troca-se e concerta-ss tbdo e qualquer objecto
pertencente a esta arte.
KKMtmnftBanmi*
I
primeiio introductor dos pocos tabulares da Abys^
sinir", em Pernambuco.
Participa ao respeitavel pablico que ultimatMDta
tem recebido a tjuarta remeta doa ditot pocos, e
os pertencat completos e aperfeicoadbs para aeollo-
cac3o d'elles em pooco lempo, tanto em terreno mola
tomo em trra de barro, mas tap
As vantagens que offerece este tystema 4 ad>
quirir agoa sobre qualquer ouiro, tSo imiMBtat
sen indo nao smentenat condices cima miicio-
nadas, como lamb m oas cacimbas j feitat, tonde
anda nao tf m -ji tubas cu 3 agua nio pora, pota
elles es .5o munidos de um filtro que nao dfixa en-
trar impuridades, vantagrm qoe nao tem 01 ootros.
Alm disjp,. a prande quantidade d'afoa qo*
elles deitam de 5 8 pipas por hora, conforme o
dimetro dos tutos, a facilidade eom qae elles fono-
cionsm, a simpicidade, perfecao e solidez, com-
binada com a elega cia de sua foima, qoe paran
ap: reciada basta ver-te.
O annunrianle tem urna pessoa espetialmeete habi-
litada. Unto na collccacao d'elle, como na escolta
do terreno ou lagar mais proprio, qae te encarrega
de lies tervic/it por preco commodo; e, visto o cam-
bio ser mais favor a ve I, vende-se elles por precoi
mas moderados, recebendo-se a importancia t de-
pois de collocado e (uccionando a tatiaf^So do com-
prador.
* Para eccommendsse mais es-
ciarecimeutos a respeito trata-se
ca loja do Sr. F. J. Germann, ra
Nova d. 21 e na offi ina de meta-
es do Sr. Paulo Jos da Silva Frei-
1 e, largo da Concordia n. 7.
LOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n. 1
Os proprietarios deste bem conhecido estabel-
cimente, alm dos muitos objecU que tinham ex-
postos a apreciacao do respeitavel publico, maD-
daram vir e acabam de receber pelo ultimo vapo:
da Ewopa um completo e vanado sortimento
finas e mui delicadas especialidades, as quaes es-
to resolvidos a vender, como de seu costumi
por precos muito baratinhos e commodo para
dos, com tanto que o Gallo.....
Muito superiores luvas de pellica, pretas, brao
cas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gullinhas e punhos para s
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para canacas da>
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de efires com vidri-
lhos e sem elles; esta fazenda o que podo havti
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperoia.
marfim, sndalo e osso, sendo aquelles brancoi
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores nicias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 300;
ia duza, entretanto que nos as vendemos por 20,1
alm destas. temos tambera grande sortimento di
outras qualidades, entre as quaes algumas muiv
finas.
Boas bengalas de superior canna da India
castao de marfim com lindas e encantadoras figo
ras do mesmo, neste genero o que de melhor u
pode desejar ; alm destas temos tambem gran-
quantidade de outras qualidades, como sejam, ma
aeira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc. .
Finos, bonitos o airosos chieotinbos de cadeia >
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para mem
as de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e.tartaruga para faze
barba; sao muito boas, e de mais a mais sao g
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa ver taic
bem assegurams sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agullias para machina e para croxi
Linha muito boa de peso, frouxa, para enche
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para volurete, assir
como os tentos para o mesmo Sra.
Grande e variado sortimento das mejores pe
fumarias dos melhores e mais conhocidos par
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsSe,
facitam a denticao das innocentes criancas. S )
mos desdo muito recobedores destes prodigioscu
collares, e continuamos a recebemos por todos a
vapores, afim de que nunca faltem no mercado
tomo j tem acontecido, assim pois pederao aque-
les que delles preci3arem, vir ao deposito do galli
vigilante, aonde sempre enconlraio destes verda
deiros collares, e os quaes attendendo-se ao fin
para que sio applicados, se venderlo com um mu
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos objectos que deixamcu
declarados, aos nossos freguezes e amigos a viren
comprar por precos muito razoaveis loja do galli
vigilante, roa o Crespo n. 7.________________
Xo ha mais cabellos brancos.
Tintura japonesa.
S e nica approvada pelas as academias de
ciencia, reconhecida superior a toda que tem ap-
parecido at boje. Deposito principal ra da
jadeia do Recite n. 51, andar, em todas as bo-
ticas e casa de cabelleireiro^_________^___
" Pos dentfricos americanos
Composlco hygienica.
Estes pos sao os nicos que reunera em sua
composicao lodas as qualidadfs hygienicas pro
pria3 a dar urna grande alvura sos centes, con-
servacao delles e fortificarlo das gengivas.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, ra Daque de Caxas
n. 57, de Ferretra Maia & C.
Rival sem egundo
Rua Duque de Caxas a. 48
Jos de Azevedo Maia e Silva, em toa lo-
ja de iriude'as contiona a vender todo
por taratoa preca que? todoe admira :
Libras de linba de novello, a melhor
possivei. 1(|500
Dozia de lencos de cassa com barra. 1(JC00
C^ixas de lihaS com 30 ncvellos a 500
Vara d'i franja branca para toalbas 160
Do?.ias de meias cruas niuito boas a 350Q
Duzias de meias finas pra senho-
ras a 4*800
Dozia de palitos aeguranca a 120,
210, 320 e 500
NValhas maito fins, para fazer a
barba a i#00
Caixas com pennas de ago com to-
qoe a 320
Caixas com pennas de Perry fazen-
da fina a &0O
Ditas de dita dito verdadeiras a i|2C0
Caixas cora 20 cadernes papel ami-
zade a 70*
Pecas de tiras bordaidas {2 metros
cada urna 4*500
Pegas de fita para di com 10
varas a 5C0
Pecas de tranga lisa de todas aa
cores a *
Duzias de linha frcnia para bordar
a 400 e 500
Pares de sapato dj tranca a 1*800
Ditos de ditos de tapete muito
finos a 1500
Duzias de baralhos muito finos' a
2,5400 e 2A800
D tas de ago'bas para machina a 2*000
Libra de pregos franco: es a 240
Resmas da papel almaco .-oper r a 3*600
Ditas de dito pintado o melhor a 4*CO0
Caixas ci m f abneles f ucta a 720 e 1*000
Libra de la para bo dadot a 7*fO0
Csrrteis de Unba Aexandre a 100
Gravatas de cores moito finas a 5C0
Ditas pretas pentas bordadas a 600
Grosas de b:tces de madrvperola
para camisa a 500
NovelW de linba bran ?, 400 jardas CO
Duzia de carlees de linba branca e
prea e de cores a 120
Thesouras muito finas para unhas
e costura a 500
Baralhos francezes muito fino* a
200 e 240
Caixas redondas para botar rape a 1*2C0
Rob-ante-rheumatioo.
Remedio efficacissime contra as dores pneum-
ticas at hoje o mai? conhecido pelos teas niara-
vilhosos resultados.
XAROPE DE AGRIAO.E um dos medicamen-
tos que sua c-lcaoia as enferroidaies, tosse >
sangue pela hocca, bronchites, dores e fraque:*
no peito, escrobuto e molestias de figado, qae me-
lhor tem aprovado.
TINTURA DE MARAPOAMA. A celebre raii
de marapuama, cuja energa e eficacia as para-
lysias, intorpecimento, etc. etOi.aaoito se recom-
menda.
Todos esses preparados se encontram na phar-
macia e drogara de Bartbolomea & C., anico de-
posito na roa larga do Rosario n. 3
m
VERDADEIRO LE ROT
it IIGKIET, Docttnr-Mdedi
Ru do Soino, 61, A PAR*.
i "Vende-se as sfgainles obras :
Casteilo de Grasville, 4 lomos encadenados por
6/000.
Diccionario francez-pefWffnez e vice-versa, 5
tomos GBcadcrnados por 5#000.
As Tres Lagrimas, 1 tomo encadernado por
4|000.
As pessoas qne qoizereBB,rjam-se ao can-
dar desta ivpograpnia. Na mesma ?e vende nm
revolver de'seis tiros por 28*, do melhor fabrican-
te que existe.
Solfcjos de Rodolpho encadernado por 8JL
Mn?ica intitulada Lucrecia Dcrgia em broxura
25000.
dem do celebre autor Bertini Idem *l.
Um livro em btunes r
Ageucia e
Do
Petor
Cura a phthvsica e
s#alM
Cura ulceras e el
ros.
Conserva e lir.ipa os cabelle*.
Plalas calafatean.
Puramonto vegetis sem mercurio
sot, purgao e purirkam todo o
Vende-se eftectivameuteem^^H
iohnsion & C rua da Si>nzalU^^H
nambuco
eja
do pene
e da-.
i



H^^HI^HMaMHMnM
ilfeViy de Peoiamirovo < Quinta felnr
VI.
T\
n se
JOQU!
70 a est
lItlafWv
aviara tod<* es os _
oiitptf ltaid';pt
<1a {para "todos adn.irar, a saber:
capetas mu to b<* toa a 7( ,e 800
Ca iu'com i 00 eovJopes Uzeada
inia jijo, 6c 800
Parea de sapatc* da Ua para me-
rinos a 30
nitral-de moldura doorada a
f*HK* i 000
Pentifc. pretos. volteados para me-
attm-* 240
Tuiwiiro* com tioia prela a 8) e lG
fe;is de G.a elstica muito fiaa a -tOO
Lxm coa superier lanbaC0,1 0 e 2-0
La .as g.wq com supe, ior banda a 3 0
Fr.iaooapm. oleo de Pmiocome a
iOOe 8 0
Fr.hscos com macass Frula a 24u
Ojjs cobb tfc-tsb.netes mtito
'Jos a | ,$000
Fmscos jtn agua de Colooia verda-
iein 1,0000
>ii >s comoieo de ba >osa suderior a 320
Sjllaaariopirtufaaz bvro muito
iwm para criancas a '400
Carritei* de retroz preto com 2
tav8& a 600
6i ti touiuiahis da fi para me-
ninos a 20^
Cai xa i cora agu bas fr acezas a i 60 120-1
Pe,: de liraj boriadaa a 50., 00
800 e 15000
Caitas con alfiletes fraocezes a 240
Ganaf.s com a verdadeire agua
flrida a 1^300
Citimas da Doatrioa Cbristaa as
mais modernas a 400
Livto das missSd abreviadas a 13500
00;)r.s grandes com s,,e ior banha 10500
Majos dj pailitas para denles o
foelhcr que ba a 160
Paco'es com 3 sabone'.es inglezes
i'azeada fina a 200
Caias c.-m pos para lim ar denles
f zenda fina a 200
Escoras muito finas para liapar os
lentes a 240

IMUIHUl
A
IMERATHIZ N. 60
DB
FLIX PBBEIRA mmttflf
OspropreiarioJealsitiportante estabeleclmento qnereodo HHmimiir o grande
de,>ositn qae teeao de f.xeodas. rsoIwra liquida-la, fazndo por coesegoiete urna
rande retcelo oos precos da*inesmas, afim de poierem vende-las por precos, mais
haratos, do que se encentra em oolra qualqner parte, por Uso cootHam *o respeita-
vel publico e a sena numerosos fretpiewsy virem sortir-se- em sea -etabelecimenta,
certos de que encentrara > um variadis&imo sortimento da fatenda moderan a do Ha
arralo gosto> alm eum grande sortimento das fttendas de primera necescidade
ludo por precna maito commodos, visto terem os praprietarios adoptado o system d
so venderem i dmhei o para poderem tender pelo costo. As pessoas que npjrociam
em pequea es:ala poderlo lazer seas aertimentos nesta loj* e armazn, pek* mesaos
precos qae se compra as casas inglesas (importado-as), asin coaeo para mais com*
modidadedasEimas., familias se -darn as amostras de tadaa as azeudas on se Ibes
mandara le?ar pelos caixeiros, em suas casas para escolnerem.
pa. t*,i
m
I^PHfcente para F Wpl
SSBGnuMlA DUQUE
J1
tftWtts oal^rtDediamratO!
peo te cura em meaos
___Aros.
fc, timban til as leucorreas oa florea branca*
quer i]m snl'gas on ttodrtls.
DEPOSITO '
Na aturiMrfa niisrkjm, ral Daom le Gaxlw
,., numero 57.
~^^~osId7lM)^ROTHsTA]N
SEIv^irna da Crux n. 18. encontram-se
effectivamente todas aaanalidades de tab<
Bi.rdeam^ UfrAgM #o Rhrtio.
para 2(0, 300,
A* FLOR DA MODA
N 13 A-RA DA IMPERATR Z N -13 A
DE
Joaquim Dezerra Pessoa & C.
OS priprietarios dasta novo estabeleci-
neuto de fazendas, vem scientiflear ao il-
laslre publico que C3ntinuam a ter sem-
pre um grande, variado e elegante sorli-
m3fito das m-ilbores fazendas que at hoje
sao conbecidas em nosso mercado. Co-
mo beca, lindos casacos de seda ricamen-
te enfeitados para senboras
C'itos do guepnre do seda.
Gifinaldas para noivas.
Cortinados ricamente bordados, para
amas e jmellas.
Colxas adamiscadas brancas, grandes e
'pequeas.
Ltas adamascadas com barras de cores,
4 3:5, 45, p9 e U.
Cobertores de laa, brancos e de cores.
loalbas de linbo alcoxoadas para rosto.
Crosdenapoles preto para 1, 3l, 45 e
54 covado.
Popelims, 13a e seda ricos desenbos pa-
ra l-> e 2 o covado.
Alpacas lavradas fina com lindos pa-
dres para OJO, 70> e 830rs. o covado
Ditas liza.- para 400, 500 e 600 rs. o
covado.
L'i.s'nhiS ranciadas
OO e rs. o cov do.
Ctm*.rausVctoria, finas para H, 40.
S 00, lfie84, com 10 jardas.
Ditas transparentes para 50 e 8 finissi-
re?s com 10 jardas.
Ditas de cores para 500, 600 e 803 rs
a vara, lindos gostos.
Giande pechiacha era chites I'
Cldtas finas e Motas firmes o covado a
240 e sGO rs.
Ditas cretohes com listas, -enfest das a
lu rs. o covado.
Ditas escuras para diversos precos.
Ditas praas, las, alpacas e bombazinas
te, ele.
Chpeos de sof de Sida inzlezes para
Dilos do alpaca para 30, 40 e 5A cada
U:-n.
Espartittfw moderaos para 30 e 40.
i js modero s para sen'aoras e meni-
nas, de todos os tamanhos.
Cadiiiez grandes e bonitos para 40 e
-50 00.
L.s de todas as cores para bordar a
70 a libra.
Camisas para bomens, inglezas e fran-
r/zas para diversos precos, de algodao
f ranee zas a 10600 rs. cada urna, barato.
Ditas de rneia finas.
Chapeos dj feltro e de pa'has modernos.
a 40 ii 50.
D tes de baeta para trabalhadores ou
C3crdvos a 10500 ra C3da um.
Epic:a'idades do len;os, precos nun-
ca visto s:
Len<;os de chita grandes e fiaos, a duzia
20000.
CORTINADOS PARA CAMAS E JANEL-
LAS A 83, 403, 20, Dtf E 00080^
No Bazar do Pava vende-se trm grande
wrtimento dos melbores c-rtiaa4os brda-
los para camas e janelias qm*k 'veadem
de 80 par at 25, pecbmcha na roa da
Imperatriz n 60 Bazar do Patio.
Pou^e'.inas de seda s o Pollo.
Recebemos um dos mais brilbantes sor-
timemos das mais modernas e linda* porj;re-
'ioas de seda e linbo, com delicadissimos
padroes, assentados na> mais modernas
cores, e vend< m-se por menos do que em
otra qualqner parte, no Bazar do Pavo
ra da imperatriz n. 60.
Sedas de listinhas a 20 o covado.
Vendem-se bonita sedas de listiobas com
lindase mo-leroas cores, peto barata prec)
de 20 o covado, no Bazar do P^vlo, ra
da Imperatriz n. 00, de Pe eir da Silv A C.
o.azlnbas modernas com lis-
t as e mselas de seda a 40
rs. o corado.
Chegou para o Bazar da Pav3o om ele-
gante sortijieoto das mas nndernas la*
zinbas co:n listras e mselas de seda.pro-
prias para vertidos, sendo fazenda de murta
pha'tasia, e liquidm-se pelo barato preco
de 640 rs. covado, pechiocha, na roa
da Imperatriz n. 60 bja de Perei a da Sil-
va & C.
MERINOS ESCOSSEZES A 800 RS O CO-
VADO.
Vendem-se os mais modernos merinses-
cossezes, proprics para vesiidos e bornous,
send'i oeste artig o melborqnetem \indo
ao mercad >, e 'iquidam-se pelo baratissi-
mo preco de 80 rs. o covado.
POIL DE CHVRE A 500 RS. O CO VADO.
Vende-se purissimo poil de cbevr com
Dito.; de ca-sa com barras de ca!ungas
tJansan lo, duz'a 20
Dito;, brancos finja de algodo, duzia
90500 rs.
D tos de esguio e ftmbraia de linbo,
duzia 150, 7r> e 80.
C^alus de merino estampados, finos pa-
ra 4A, 50 e 60.
Dilos Iiz s e adamascados a 20500, 30
e 40 cada um.
Pecas de cambraia d uni s de co-
res com lOjardisa 60 70
Ditas br*ncas orgajs^nas para 0>,
70 e 80.
E' pa.*a adraira I I
Pecas de madapolSo larga e mu'to uno
Ditas io algodSo Urgo a 50 e 60 com 20
jardas.
Bratmntes com Ka-* de largura a
10800, n, 20800 e 30 a vara. 8 ?
Bretathas, etguiao, m ias para hirnens
li ras e ninas.
. infioidde de artigos e rouoas
eitasquetulosevendo a precos consi-
53 as amostras, erundaso levar as fa-
zendas em casa das Exms. familias, que
nos obseqoiartm com seu.s pedidos, para
o que t -mos c itados' para
tote fim o esU ato acha-se aber-
e das 6 boras da manbi s 9 da nou
mua da bmperatriz n. 13 A.
as mais de'icadas cores para vestidos, ttnd>
escorase alegresesend) muit> lustrosos
e liquidam-se a 500 rs. o covado, sendo
fazenda para muito mais dinheiro, ist no
Bazar do Pavao, ra da Imperatriz n. 60,
de Pereira da Silva C.
LINDAS AGRACIANNAS A 560 RS. O CO.
VADO.
Vende-se do Bazar do PdvSo nm benito
sortimento das mus lindas a^ra^aonas para
esi;dns, tendo listras de seda, as ames se
vendt-ni pelo bara issima preco de 560 rs.
o covad", senlu fazenda que vale muito
mais dinbe ro, pe.hiociaa na ra da lora -i-
ratril n. 60, do Pereira da S Iva A- C.
CAMISAS INGLEZAS.
No Bzar do Pavao vende-so um grande
soriimenlo de camisas inglesas e ira acezas
com peitOs e ponbas de linbo, sendo das
malhores o idilios mais modernos quetem
viudo ao mereado, por precos mais baratos
d" qae emoutra qialqaer parte, por se ttr
feito urna grande compra ; oada o fieg.iez
encontrar para todos os pre.os, oitas com
petas e punbos dealgoiao, trmbem em
grande q lantidade e de vari lade de pre-
Cf'. E' pecbincba na ra da Imjeratrk
n. 60
LASINrUS A DOUS TOSTOES
S o Bazar do Pavao vendem se bareges
oa aasinbas transparentes, com delicadas
cftres, pelo barato preco de 200 rs. o
covado, pecbincha, roa da Imperatriz
q. 60, loja de F Pereira da Silva & C.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 200 rs.
Chitas a 200 rs.
O Pav3o veode bonitas chitas largas e de
cores Gxas (.ele barato preco de 200 rs.
o covado.
L5as garibaldinas, covado a 320 rs.
No Bazar do PavSo venda-ce um elegante
sortimento de bonitas laas garibaldinas,
le tolas as cores, palo baratsimo p-eco
ie 329 rs. o covado, na rua da Iinpara-
riz n. 60.
Panao preto do pavao corada a 20OO) r,
Vonde-se panno preto fino pelo barato
prego de 2^000 e 20500, o covado,
grande pichi-cba rua da Imparatriz n
00, Bazar de F. Pereira la S.lva C.
UMmaate do para on tregaellas a 70 a pefa
Vende-se urna grande perc5o de pecas
de bramante de' 1 nho de urna s largura,
sando fazenda propia pan lencoes, toalaas,
cerou'as etc, tendo 20 jardas cada peca,
pelo baratissimo preco de 70000 a peca,
grande pecbincha ; na rua da Imperatriz
i. 60 Bazar de freir da Sil.a C.
Espardlhos do pavao a 4000)
Venle-se espartil os modernos de tidos
os'taraanbos, pelo barato preco de 4 3000
cada um; na rua da Imperatriz n. 60 Bazar
de F. Pereira da Silva & C.
LASINHAS A BENOITON A 400 RS. O
COVADO.
Cbegoo psra o Bazar de Pavao om gran-
de s raaent de lindissimas. laainoaa
Benoiton com as cores mais Iradas e mo-
dernas, sendo de urna s cor e tendo azul,
lyrio, violeta, prolis, ro\i, cioxanld a ce
moito boa qualidade, que se vendem pelo
bara.issimo preco de um cruzado o cova-
do, por barer grande percaov-M nao seria
para muito mais dinn.iro, iste oa ruada
Imperatriz n 60, lo a de Pereira da Silva
& C.
CRETONE FORTE PAR* LENCES A 20
CADA METRO.
Chegou para o Bazar- do Pav5o orna
grande parco de verdadeiro crtone forte
para- lences sendo muito encorpada e boa
fazenda com 10 palmos de largara sendo
preciso apenas para cada leogol um metro
e urna quarta ou om metro e meio, visto
que a largura da fazenda da o comprimen-
to do lenjol; grande pechincha a 20000 o
metro na rua da Imperatriz o. 00 loja de
Pereira da Silva C.
OS BRAMANTES DO PAVO A 108 0 E
20500.
Vende-se superior bramaste de algodo
com 10 palmos de largura proprio para
Ucees pe j barato prec a de 10800 rs.* di-
io de linh^ puro com a mesma largara a
0500, d to francez o mais superior que
tem viudo ao mercado a 40 e 50OQO ra. a
vara, isto ni roa da Imperatria n. 6o, loja
de Perora da Silva 4 C.
LUTO BARATO CASSAS PRETAS
A 240 RS,
Veude-se no Bazar do Pavo a roa da
Iraaperatri. n. 60, cassas prtas francezas
para luto pr.r n3o estarem bem pretas-
assim como chitas toda preta, porm tunas
oem com defeito Da eor,-. mas muitj ajrte,
a 120 rs. o covado; pecbincha de Pereira
da Silva A Comp.
CASSAS FRANCEZAS COVADO A 80fj/R4'
Vendem-se cassas de cor verdadeira-
mente fran ezas com delicados padroes e
com desenhos ndudos e graodo3 a 300 rs.
cada cova lo, ditas inglezas finas bonitas a
200 e 2 iO rs.'; pecbincha do Pav3o.
TARLATANA3 LISTRA AS PARA
PARTIDAS.
Chegou um elegante sortimento das mais
bonitas tarlataoas com listras, tecdo.de to-
das as c res, seido de nanita phanlasia e
muito pr,prias para vestidos de baila e
ven iera-so no Ba:ar do PaVlo a rua da
Im >?ratriz o. 60.
PECAS DE MADAPOLO ENFESTADO
A 30000
Vendem-se pecas de madapo!5o enfes-
tsdo, francez com H metros a 30000 rs. a

a^oB^
?liu
Uoice legalmeote antorisado e approvado
pelo conselho de sade.
DN1C0 DEPOSITO
em
PERNAMBUOO
Pharmacia e drogara
de
BARTHOLOMEU C.
34Rua larga-do Ri)sario^-34.
CAFE PURGATW"
A* ESC^MONKA
De B,,rBatra!
Pharmaceatico-Chlmico
A ulilidade dss pnrganies nio soffre demon
ira.ioalguma ; a prescripclio diaria que delles
fazem os mdicos e o uso anda mais requent;
feito pelo publico sao provas irrefragaveis Unto
como a quaotidade innumeravel deste genero. S
falla aperfei^iar cada, ve/ mais o modo de admi-
njstracao.'de maneira1 qne conservando a sua ac-
tjfl, elle* possam ser tomado* sem repugnancia
nem a'co e sobreludo sem receio neni perigo.
Muitos purgantes afamados s deven) este boro
xito ao sea effelto intenso e excessivo. D"ah o,
perigo, porque irritacSes de estomago, ioflamraa-
c5es de eniranhai sao inevitavclmente o resulta-
do do scu empreap. Nada disso tem-so de recear
com o caf purgativo.
fidos conbecem por experiencia o aroma saa-
ve e o efleito ligeiramente tnico e excitante du
caf. Elle o melhor auxiliar dos porgantes dos
quaes disfarija o cheiro o sabor e ajuda a ac^ao
solUeitanie yagarnsamente os movimentos peris-
laltieos de intestiuo, e preveaindo o sen efleito
maito intenso sobre o estomago. Misturado com
escamonea, facilita as evacuados eom rjjlplirll
e sem colieas. o torna-se um purgaoB krjnfte.
ceno, fcil a tomar a preferivrl 1 todos s *
salvo urna indicado especial da qual dmAm
o nico juiz.
A nnocuidade do caf purgativo permute de
empre|a-lo em todos es caaos simples. Desper-
tando a atona do intestino e activando a ecre-
co deste, destre a durara de ventre, as vento-
sidades, as flatuosidsdes e excita o appelite. Em-
. pregado mais i mindo, convenate para eva
caar com vagar a bilis e os han*. ss viscosos e
e faz^ dessa maneira desapparecer a enxaqueca,
as dores de cabeca o prev os ataques de sangue
as pessoas que a esles sao predi^postas.
MODO DE EMPitEGO.
E' tao simples como fcil. O cat purgativo
deve sertomado fri, pur-ou misturado com nm
pouco de leile fro assucarado, ou agua assuca
rada. O vidro inteiro a dos ordinaria para
um adulto; duas colb ares de caf bastara para
as senhoras e para toda e qualquer pessoa que se
pur fcilmente.
. ara as criancas de 8 10 annos, a metade de
vidro suficiente ; de 5 a 8 annos, urna colher
de caf, e a quarta parte do vidro smente abai-
xo dsta dade contra a gosma.
E' por S80 d'ua administraco muito mai.-
facil do que es biscoulos, chocolates ou bolos
purgativos.
Da-se immediatamente depois leite qnento as-
sucarado ou caldo leve, e duas ou tres chavenas
de cha preto ou de tilia.
nico
(Outr'ora Q
LENCOS BRANCOS PARA ALGIBERA
a Aguia Branca na rua Duque de Ca-
itas a. 50, est vendendo baratamente len-
cos brancos e de tamanbo regular, para al-
gibeira. O* dimanWs precos de -if,
<0iCO, 20800, 30OO e 40000 a duzia,
sao os que de mais barato se pode encon-
trar em tSo boa fazenda. Tambem ha oo-
tros com barras de cores fixas, e fazenda
nova mais fina a 40 a duzia. -
TOALHAS E FRONHAS
de labyrintbo com bonitos desentbs, e per-
feita iroita3o do tecido no paiz.
BONITOS ENTREMEIOS BORDADOS
em cambraia tapada, transparente e outros
em pecas de I i tiras, e proprios para cor-
pinhos. etc., etc.
MEIAS PRETAS PARA PADRES
ditas de 13 de cores para criancas.
PAPEL DE CORES FOLHAS GRANDES
proprio para- enfeites de bandejas, ba-
ldes, eto., etc.
TORCAL PRETO, BRANCO E ENCARNADO
em miadas e retroz em carriteis.
Panoramas ou stereoscopos em ponto
grande.
Essas panoramas com 24 vista?, bellas e agra-
dareis, dio um perfelto Iniretenimento para reu-
nid* *e famitian.
Objectos para luto.
Bonitos e modernos aderecos pretos com
borlas lapidadas.
Brincos de bfalo, e crystal, lapidados, e
com pingentes.
Correles pretas de borracha.
Contas grossas, redondas e lapidadas para
pescoco.
Vollas de contas, tambem redondas e la-
pidadas, com cruzes.
Pulseiras pretas.
BARRETES EM PONTO DE
meia para recem-nascidos.
LIVR1MI0S COM DESENHOS
para crochet, merca etc.
FOLHAS DE PAPES COM-0E8EN0QS
em ponto maior para os mesmot^flos."
NOVAS TRANCAS DE PALHA
para enfeites de vestido d* 13a,
PERFUMARAS INCLEfcAS
A Agoia Branca tem recebido tinas per-
fumarias inglezas> send extractla concen-
trados de agradarais cheiros, i Uas fi-
nas entre as quaes se nota a d'a ea, agua
da colonia, dita de lavander etc. < assim
como finas escovas ing;wa, e c aia para
dentes. Tambem receten varfajftaorti-
mento de sabenetes, que os est \enddi4o
baratamente.
Caixinbas com 3 sabonetes aronerJeos a
10. ditas com 3 ditos transparentes a 4J?
10500 e 2000.
Sabonetes areentos a 500 rs., ditos de
alcatro a 80.; e 10000 rs. cada um.
Pasta de amendoa para lavar e anudar
as maus e o rosto a 10 o frasco.
E assim muitos outros objectos de .per-
fumara.
Alfinetes pretos
elles.
Guaruices de botes pretos para penbos,
abertura e collarinhos.
IVnnas de ac bico d ]aft$t
Caixas com nma grosa 500 rs.
MATA MOSCA.
Chegou nova remessa de papal mata
mosca continua a ser vendido na loja da
Aguia Branca.
/
com piogentes e sem

s
0

O
p
a
*
3
1Q
P
&
O
W
o
oa
P
3.
o
pecLpe hincha no Bazar do Pv3o a ruHeXiomfri W^g K^
Saiis bordadas do Pava a S0OOO
Vende-se ricas saias b>rdadas con 4
nata is pelo borato preco de 80000, sendu
fazenda que sempre se veude a 15000;,
e t60i)Oi), assim com> panno proprio
"para saia*' sendo com pregas e bordados,
v sendo apenas pr ciso para cada saia 3 1, ~
metros, pecbinba; na rua da Imperatriz,
" i-de F. Pe ein da Silva d- C
Cortes de chita a 20000
Vende-se cortes dd chitas fran.-ezajJfindo
cada um, pelo baratiss!ra#pre-
Bazar do Pa.So, rua da
da Irnpe^a'riz n. 60.
CAZAQDiNHOS E BAS JUINAS DE SEDA
A 180 200 E 250000.
Chegou para o Bazar do PavSo um gran-
qesorti nenio de reas basquinas ou casa-
duinhos de se la pretos ricamente enfeita-
oos, sendo d< s made os mais mi dern js que
tem viodo e vendem-se a 180, 200 e 250
aa rua da Imperatriz n. 6J loja de Pe
reiri da Silva d C.
RICOS CHALES PRETOS COM FRANJAS
LARGAS.
Chegou para o Bazar do Pav5a nm grsn
be sortimento dos me!hore3 chales pretos
dordados a seda, com franjas muito largas
de retroz, e vendem-se muito em conta, na
rua da Imperatru n. 60 Bazar do Pavo.
Ponpelinas do Jap3o a 500 rs. o covado
No Bazar do 3av3o vendem-se delicadas
pe pe linas uo JapSo, para vestidos, sen-
do padies inglezes, pelo barato .prec
de 5J0 rs. o covado, ditas transparente.-,
le nma s cor e nvuto iostr.eas a 501 rs.
ditas a biO, bonitas lSasiuhas a Benoiton,
com delicadas cores a 410 rs., ditas poil de
chvr a 560r s ditas coa listras de seda a
640 rs. todas estas l3ass3o de granle van-
tagem em precos e liqoidam-se rua da
Imperatriz n. 60.
LAZINJAS AMAZONAS COM PALMAS
DE SEDA A 800 RS,
Vende-se um elegante sortimento de 13a-
zinhas amazonas muit) linJase ornas mais
delicadas palmas de sea, tendo largara
de chita fraoceza, e com as cores mais
uovas qae tem viudo ao mercado, e liqui-
da m-s pelob.rato pre?o de 80) rs. o co-
vado, no Bazar do PavJo a rua da Impera-
triz n. 60 de Pereira da Silva C.
CHITAS BARATAS .
Chitas a 200 rs.
Chitas a 240 rs.
Chitas a 200rs.j,
Chitas a 240 rs. *
Chitas a 2,0 rs.
Chitas a 240 rs. ^.
No Bazar do Pavao ven le-sa.traWgrande
porclo de chitas claras e escuras, miadas
e grao las e de muito bom itosto, pelo ba-
rato prego de dous tusto-s e doze vLtens
o c/Vido pe;liiacna, rua da Imperatriz
n. 60 e F. Pereira da Silva C.
Chales de renda a
O Pavo vende gran
preta sem def ito alga
tas a 20500 rj e
Chocolale de sade, de Minier
E' pelo seu agradavel gosto e suave aroma que
esla clas-icado como a priraeira qualidade di
chocolate, e com justa razo o procuram como o
melhor de todas as marcas de chocolate coaheci-
das. O bem coohecido nome de Menkr nos dis-
pensa de sermo mai< e-tensos.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, rua Duque de Caxias
numere 57.
"lixir americano
Usado as gotas este exir em um copo com agna
um excedente conservador das geogivas e lim-
peza da bocea, bochecbando todas as raanhaa. E'
tambem um poderoso e verdadeiro calmante as
dores de dentes.
DEPOSITO
Na pharmacia americana, rna Duque de Caxias
_____ numero 57.
*

* S &
5 3
0
JAROPE
PURATIV
D^GIBRf
| MEMBRO da AaADEMMDEMEDICINA
Preparado por DESL/ujriers.ph
Suc* de BOUTIGNY-DUHAIHEL
31 Rua de Clry Parte
2 I
"o >
S f-> 3 5-
<
*-
p
8} 2


3
o
n. o
o i
-, &>
CO
CA
0 Jarope depurativo iodu rado do Dou-
tor Gibert oTerece, no seu emprego, um
resultado bom, certo e constante na cura
siTrugens, escrfulas, motesliasdapelle
vicio do sangue, obslruccoe* lymphatica;,
molestias cmtqgiosas {syphilicas), leves
ou inveteradas, ede todos os accidentes que
a ellas depender. '
A receita deste Xarope foi approvada
pela Academia imperial de Medicina de
Pars.
Braf0StO "^ P""0'?305 Pliarniaciasdo
em Pernambuco.JUviM e Q"; Joaotjim
Martinho da CiRuobREIA ; Joo Ja ^.
ceigAO Bra^J *Tj; augusto Caobs :
BARTHOLOMtO e C"; AlEXANDRE RiBKIRO
Abreu Ribeiro ; Joao da S" Fara e Irmao.
"8
o
&T3
B

p-
o
ce
09
OM
=
O
ce
O
ce
?1
CD
5
c
o
ce
O
-
O

(t
co
(t
y'
O
P
&.
(0
ai
s
id-
as
P-
P^-
re
O
a

s
H
0
s
B
ce
O
07
2
O
oa
s
I
i
do
Sao finalmente chegadas a esta praga pela segunda vez as verdadeiras preparaceos
Dr. Radwav & C. de New York.
Farinha de mandi cu supe-
' de Santa Catharina e da Baha, tem
rior
para vender Joaquim Jos Goncalves Bel-
ti 5o, oosJM^sbes do Guerra e do Moreira,
seu escriptorio rua dollificaca'
asimeomo tembi-
Depois de alguos annos, em que as falsiflcacoes de llana burgo e mesmo deNew-
York tiveram entrada neste mercado, aproveitarido-se do bem merecido conceito qae
estes remedios haviam alcangado por seus maravilhosos eHeitos conseguiram introduair
se, illoflindo o publico incauto, com urna reducto de preco, nnllificando o verdadeiro
mrito destas admiraveis preparares, imitando as verdadeiras; porm desacreditan-
do-as _com seos Dallos effeitos, lembrou-se o autor de fazer a declaragao abaixo, e a
dar diplomas aos que venderem os seus legtimos preparados.
Previna-se o respeitavel publico de, que as verdadeiras preparaces do Dr.fl
nwAY s se vendem nos depsitos cima declarados e trazem um rotulo igual ao
annuncio.
Nos abaixo assignados, declaramos e certificamos, que os Srs. Raymundo Carlos Le
te d Irmao, da cidade do Rio de Janeiro, no imperio do Brasil, sao os nossos agen
geraes, pela venda de nossos remedios, tanto no dito imperio como no reino de I
Ral. Noticiamos ao publico, que nao se podem obter os remedios do Dr. Raowat i
(e que sao preparados no laboratorio do mesmo' douior na cidade do N
Estados-Unidos), sen5o das pess as que podem produzir a presente certificcao
tacSo e quo a prodozem, subscrtoJl Mssignada do Dr. Radwa & C. e do
mondo Carlos Leite d^r^tfj ihflj 4 dos remedios
dway & C. soeco^j__________________________^^He parece
-J
ser

f


I
*<> rftiteM i va
* Bario 4 vieto-
rla {tr'ora rna
?) f.
Rjrftunaria
Ao armaieaa da va-
Sr Crancez, ra
Bario 4a Victo-
ria (outrora roa
Nova) o. .
Na roa

para meninos.
in de chogar novas totoras cora importante sonimenlo dos artigos abaixo mencionados i
fe?" maja ftsnmido que po-sivel.
pao a
S
.IbAIiCAIMI
Bo toa* para snhom--dnraqne branco, preto
da aartras taitas cures eseolbida do ultimo eos-
* moda.
Batuta* para meninas igual sortfmento.
SaMttatws de san para senhoradoraque pre-
a, branco de eore*, e de cooro de lastro.
Boinbju para criancas, proprias de baptisa-
aOB.
o inas da'dlversas qaalidades para homem.
a rraNfeu para montara, tanto ingieras
4 ore da Rassia para vjngpnt, como francezas
4eM Meiaa peraetras para meninos de 10 a 16 an-
s.
Sapatos ie brim branco para bomeos.
Sapa toa de vaqueta de lastro cora sola de ma-
eira, proprios para baobos.
Sapatos de borracha para humen? e senhoras.
> Sapalos abotinados, d differentes modelos, mu-
o boim o fbrtes para monmos e meninas.
Sapitos de tapete, avellodados, Chartot, casi-1
ira prela, de trapea portuguezes, para bomeos,'
auno tu a meninas.
Perfumaras.
Extractos floos, hanhas, cosmticos, leos, opia-
tas a orase! tes, afoa divina, agua florida, dentfrico la
na, agaa de toRet,- tintura para barba e abel-
toa> pe mida bongroise para bigodes, pos de arroz
tabe notes, todo tato de primeira qualidade, dos
'atrlesiotes Coodray, Piver e Lubia.
Quinquilharias
Lovis da pellica brancasJoovw.
"pelaos graotles doorados para salas, qoarto9
billetes.
qties pan renboras e meninas.
^^JtJ^' AT^: lraB9e,ins- Pnlseiras,
2%.? p?tt de ,be"ri Tnte8 e chaves estas campestres.
*e retgio, ludo de ooro bom de le. I r ii h r.\r ,io .nkir .. ,i..h
dep.aqo.a Imltacao de ooro. WE&*gtt5S^
allemes.
de
Ceinha? para braco de menioas.
Balaios para eostora.
Caaos d'arame pratiado para frotas e
asa.
Ricos artigos de phaotasia necessarlos para toi-
metes e proprlos de presentes.
Jarros e booqoets de porcelaoa para santoa-
rlos.
Registros da papel flnotnui lelicidos.
Quadros promptos para oollocar vistas.
Molduras douraias para qua tros.
Estampas d bellas paysagens de cidades, de
figuras e de santos.
Espanadore- de penas e de palha.
Carteiras para notas e para dinheiro.
Caixinoa de msica de dar se curda.
Pooteiras de espuma.para cigarros e charutos
Grvalas de seda pretas e de cotes.
Bengalas de cana com castdes de marfira.
Ritas de baleia, junco e de muitas qoahdades.
Peotes floos de marflro para caspas.
Kscovas para fado, para cabello e para dente?.
Lunetas oo penclnez de prata doorada.
Ditos de tartaruga e de ac.
Oeutos de prata doorada o de ac.
Reverbero transparente para andieiros.
Ditos para laaternas de pianos.
Cotos econmicos para vedas de spermacete.
Cordas para violan.
Port-pratos para mesa.
Caixinhas de diversos modelot e precos.
(lajelos oovos de mgicas o melhor possivel,
para divertir meninos.
Halas, saceos e boleas para viagens.
Estojes de viagens, completos cora navamas.
Esporas de metal branco para saltos.
rmmlA WABESBA
imperatnz n. 72 loja: da Arara
fiwdrnipalfs klttCitt'.Ttt
vende-segredeajpote preto ira w-, Vnde-se alpaca da torea para vestido?,
ido de*er.hom a meninas a 20/1/500, a 900 e 40 rs. o wwado.
2*800 e 30 o cavado. Gaitat para taifas
C; sen Ira arela I SVeo tare Vende-se ganga* es ccraa*pira nlcw de
Vende-ae .cortes de c* emir a prela para -facrrns e roer a [-ara aertnaaaJiO o co-
fevadahoBreM *9Wb,iW*fir6$ a vado.
7*W0- 1 I Briaa de cares coa Hata*
Paaa arelo a imO a toVao Vende-fe brlw de cores cem lista 8 dos
ywde-e paorjo preto para caicas e pa- ladea a 400rs.? cox'ado; para liquidar, na
i para hoanral e toenftoa a 9tW,{h>ja da Arara, ma da InJreratrlz o. 72.
^laa de waina eafrapadoa a il<00.
BaiSe i 3)00.
_'>u* do BarSo dl Vicl,iria (amiga roa Nuva^Jflia-daJrURmjEZi.
1111 i
MT
AOS 2,000. PAOTOK
% 1>0R
PBEQOS BARATISlMOS
NA LOJA FLORADA B0A-YIST4
PAO

Icots fortes com martello para viagem.
Ditos de moitos modelos, de juoco e de baleias.
I.nvas de fio d Eseooia braocas, e de cores.
Ditas de camorca amarellas.
Machinas para farer caf.
Globos de papel de cores para ijjominacoes de
Corranas pera relogio.
ahetaadoras para colletes e para pannos.
AJbaos de velludo e marroqu para retratos.
Mammadeiras de /idro para enancas.
Catiinhaa de costara, novos modelos com mn-
ca, p-opnas para presentes.
Qoadrinhos doorados para retratos.
Toncas e sapatinbos de 15a para criancas.
Cpelas para ooivas e para pastoras de pre-
Pjo
Caixiahas com vidros de cgmeito para ver-
i* eaa (onto grande a pbotojrapbia dos retratos.
Pea ce vidro para pianos.
nesoarobfis para eos ora e -subas.
Bolelimas de seda e de velado.
bagatela a ontros jogos
E figuras destacadas e grupos de familias.
Armnicos oo accordmns de todos os tamanho-
e novos modelos om tremlos.
Realejos pequeos com aovas msicas.
Cosmoramas de varios tamaahos, com difieren-
tes vistas mui pitorescas.
Brinquedos
O malor sortiatento que se pode desejar de toda
sorte de brinquedos fabricados em diversos paizes
da Europa para entrotemenlo das ateneas.
.ti


cires u6 ierro de d{ffereBtM Umanhog#
X rBUJKio de ferro para copiar cartas.
Viiapit e ferro gavalnisadas para terbeiros.
Tap.h/tfS
ani/uuo de ferro paraassucar.
AlUtUOS americaoos paravarzea e ladeira.
AaCJIlIaS a Vap0r e de cortar fumo.
vyal I lUUUS de m3o para saccos e atterros.
Venezianas^,^,.
artigos acbam-se avena "Rol ota o o
ca$a dos importadles XMtlHIgaS dacinraes e ootras.
Skaw, Hawkes d C, iTAfAafl
rca da Crdz n. 4. JJOglWS ,je ferro
-hnXOire salitre, etc. etc.
2(5,800, 35,-98(K, 4tf, 99**fi o Aivadb.
Casewlra arela
Veodev e CTseitira tratiada parA raleas
de homens e meninos a '4^1, 2^500 e 3#'o
covado. *
Alpaca preta
VcDde-se ajpaca preta psra saias a 566,
640 e 800 rs. o covdf.
Merina sttim
Vende-e nrerinO ettp, fazenda pnti
moifo bfnita, jrcria para vestidos e roe-
mo palitos para a prrtette'qoaresBia a ifi
o corado.
Alpaca sarjada
Vnde-se alpaca sajada rom Imita-
c3j de seda preta de listas propria
para *etdos para a preseDle qoiresma,
e qne fica njoito honilo b vestido por srr
muiio larga; preco para liquidar de g( 0
rs. o covado.
Lia prrta
Vende-se 13a preta moitb boa, a 500 rs.
o c( vado.
Cateas prrtas
Vende se cac?as pretas para lulo a 6C0 rs.
o metro.
Chitas pretas
Vende-se chitas pretas para loto, a 2(0,
240, 280 e 120 rs. o roya*.
Cliitas Iranceas escoras
Ven'e-se cb tas fraocezas eicnras para
vestidos, a 240, 280 e 320 o covalo, ditas
claras a 320 e 360 rs.
Caltas- para roberas
Vendp-se chitas encarnadas para eber
as a 320,
400 rs.
Fusta para vestidas
Verde-fe fot3o para vestidos de serAo- 8*^
ras, a 360 o covade
Bu'lhantlna tranca
Vende-se brilt.antira branca para vesti-
dos a 500 rs. o covado.
Perclaras finas p.ra vestidos
Vende-se per alas finas para vestidos de
senhoras a 440 rs* a covado.
Caisas franeetas
Verde-e cass francezas de cores para
vestido de stnhnras a 240 e 280 o covado.
Org-idls de carrs
Veude-se oiganis dec res par vesti-
do d* seotoras a 440 e 5fO rs. 0 C07ado,
f.asin! as para vos li dos
VDde-fe aisinbas para vestidos
e 5fcOrs,o cavado.
GraTitrs prelas de seda
Venr'e-se gravataa creas de seda, largas
e ettreitas rtOO r?.
L'neas Dranres
' Vende-se Utqoi a 25 a dtzia, ditos cbi
neies a 34COO, para liqnidar.
Chales de mi ri
Vende-se chales de memo esismpado?.
a S e2550O; rara liquidar.
Caberlas fie chitas
Vende-se cobertas de chita flea a 203CO.
d tas encroar'as a 3/5500, ditas forradas i
Mi, cobe tori'te algodSo cc>m jelio
4,5(400, oa iquida^o.
Co te> le ganga
Vende-se cortes de i anga para '^.^s d<
homfm a 8C0, *81tos de brim de tist?,
1^500.
Brim ll Vi D^e-fe brim liso para calcas de Iraba-
Ibo a 500 rs. o metro.
B ia parda trancada
Vene-se btim pardo iraBgado a 700
80', 900 e 13 o metro.
Bramante a t(800 o metro
Vende-se tram;nte para lentes e loa-
lbas p-r er moilo largo, a t800 e 2^800
o metro,
Algedaa enfesta'o
Vende-se algodio enfestado'a 900 rs. <
metro.
Pecas de algodio
Veode-sa pecas de al(roo3o com 20 jai-
das a 3(5800-,' 61 6, 636(0 e W
Pe^as de madapalao
cem 24
w;

Palilots de meia casimira de 25, 33 a
Ditos de brim p rdo de 23, 33 a 43.
THtos-de alpaca branca e de cor de 3$ a 43.
Ditos de alpaca preta de 23 63.
Ditos de merino preto de 33500 a 63.
Ditos so reeasacos de panno pMo de 123, 203 e 403
Ca cas de btim de 800 rs., \5600 a 23.
Ditas de mcia casimira de 33. 43 a 53.
Ditas de casimira superior de85, 10) a 123.
48Ra da Imperatriz
JUNTO A PADARIA FRANCEZA.

48
-se chitas encarnadas para cfber- aas -i^uo, 03. aa, r^oio e 73.
0, ditas de cores, largas a 360 el IVfW ** ataiapelie
o covado, f. Veode-sfl pecas de maJapotio coi
Fastlo para vestidas J3r(hs '34. W00, 63, 6^500, 73,
LOJA DA CONQUISTA
Sua do Cabug- n. 6
DE
Antonio Francisco dos S ntos & 0.
A'gadao de lista
Vnde-se algadlo de lista proprio par^
ronpa de c?cra?osf por ser.forte a 160 rs. <
covido
Collarinhos de papel
Vead-se am rvst i de collarinhos de pa
pe a- 200 rt. a dazia.
Grande liquidarlo de raspa frita
Vendem-se pa-us de caseaiiras de cores,
obrecasacos a 93. ditos fraq es a 83, di-
tos saccos a 63, ditos {retos, panro bom
a 83 e 103, dn< s de alpaca de cor a 33,
1 ditos pelos a 33500 e 43> ditos de mei
casemiraa 24. dii s de brim de cores a
13500 e U\ ditos brancos a >$.
Os ptpriewios dete n vo eslaba'ecimento jolgam de seo dever' fazer anr#see>
arao de sea ututo, para obterem dorae^ftavcl publico, om especial S S
fregneies. o aco:h,m_ento de que lodos M&silam em seo tirocinto commer fal
or iv-,"l '. g.arf,,e nem pode dar faze"das a seus frrgaezes, mas tendo
por divisa coiqitstar a todos, para que nao comprem em oulras casas affirma-Ihc?
que sirao traiados com agrado, lealade e muita moderado nos precos '
A Conquista adiando ser enfadonbo para os leitores o men-ionar o sea crand*
sortimento de fazendas finas, apenas descreve sement as fazendas prelas e oSot
prppnos para a quaresma, como sejam : v jetio*
Grosdenaple preto de diversas qualidades.
Gorguiao preto para vestidos.
Casaquinhos prett s de seda.
Ditos ditos de gorguio com cinto.
.Maminhas brasileiras para cabeca.
Chapelinas e chapeos para seoboras, o qne ha de melhor
Lnvas de pellica brancas, pretas e de cores.
Os propietarios da Conquista prestara se a ir ou mandar com qoaiqoer aafct
ZToTrtoZT" CaS qUC par3 St "^ mande Un:CameDle n a e
I


A
B*
Esta nata tojatem, alm.da completo sorttraonto de fazendas, o aagarate qoe
vende barato:
Crotones de (ores finas a 400 rs. o covado.
Muiio boas mu su inas a 480 rs. a dito.
Baptislas a 560 rs. o dto.
FustSee de cores para vestid >s a 600 e 800 rs. o dito.
Laziobas a 440 e 560 rs. o dito.
Alpacas de cures a 700, 800 e 000 rs. o dito.
Sedinbasde li-tras a 13500 o dito.
Organdye brancos a 800 rs. a vara.
Saias de Ua e brancas de 43 a 123000.
Lindas caarzinhas a 103000.
Lac/13 de fila para cinto a 43 e 53000.
Punhos e golla de grs a 43000.
FORMAS DE FERRO
para purgar assucar.
MACHINAS EGYPCIAS
pira decaro?ar algo jan, a pre^js redolidos : nc
Reeifp. armazem do Sr. Barroca.
Doce. Doce. Dt ce.
A' roa de Marclio Das, outr'ora Dirtita, n. 91,
se acha um completo ortimeoto de doce de goia-
ba em cixoes e latas, o qne ha de mais lino e
fabricado com toda a perfeicao.
Um completo sonimenlo de caixoes de 1 a 4 li-
bras para todos os preco? proprios para satisfazer
encoromeodas de fra da capital.
Tanibem ha sempre doce "de laranja, liman, ci-
dra e bananas.
Qoem davidar venha ver, qne ir satisfeilo com
os precos e finalidades.
GARROCAS
de ferro e machinas de colares.
Vendem-se cinco carrocas de rodas e eixos de
ferro e ama grande machina de collares, a qual
destilla duas pipas de agurdente por dia : roa
do Mrquez de Herval d. II, das 6 -s 10 da ma-
nla, e das 3 horas da tarde W dian'e.
Economa domestica i
Pecas de 13a de"lmdas cores e b.ia fa- tas
. xenda, para vesiidos, eom 6i covados a !
I pe?a por 19a 0 r..
Ditas de dita, fmoila soperior eom 65
covados, a pega por f3#e0 rs.
Vende-se por covado a qoen nao pren-
sar de comprar pt ca,
Loj da America, roa do Cabug d. 10.1*
VIDAGO
nico deposito
Pharmacia americana de
Ferreira Maia $ C, ra Du-
que de Caxias n.-57, anti-
ga do Queimatfo.
Sementes.
Stmentes nava de horlalica : na ra da Mar-
Hoez de Olinda n. SO.
Attenpao
Vende-se orna Jardtaeira de Jacaranda com lam-
po de. pedra, qoasi nova, por muiio pooco ihbt-
ro : a pessoa qoe jner dinjase a ada aa um
ilo Amparo n. 9. easa terrea.
Farinba de mandioca superior-
De S'nta Camarina e da Bahia, tem par
vender Joaqoim Jos Goncalvea Beltrio na
ti^piche do Guerra e do Moreira, e par*
tratar no sen escriptorio a roa do Coraaer
ci d. 17; assim como tem barricas coa
farinha' soperior da Moribeca, propri
para casas particulares.
Yende-se
Chap s de feltro, lebre, fazendas finas e or-
dinarias, e tambf m do Chille, vindos ba pon-t. v
Rio de Janeiro : na roa da Cadeia do Recite n '&.
loja.
LISTA GERAL
188.
a
/
8.
DOS PREMIOS DA PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 403, A BENEFICIO DA MATRIZ DE S. L0RENC0 DA MATTA, EXTRAH1DA EM 12 DE ABBIL DE 1871.

B. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. RS. PREMS.
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
NS. PREMS.
1918 H 2135
26 58
34 66
36 ^ 68
47 __ 77
51 MI 81
S _ 85
53 w# 95
61 6a) 98
71 ^L 2207
76 MB 13
77 __ 15
79 ^^ 16
0 __ 19
93 _ 23
95 29
96 30
97 mmm 36
J00O 40
9 ' '__ 49
1 ^_ 51
18 i 2
II . 60
21 ^JJ 70
18 !# 3
33 e 76
39 | 1
48 -t 84
53 _ 94
63 .. 2302
64 mU 3
' 70 __ 6
*' m 18
88 24
3 M 25
"*r 17
99 __ M
1100 _ 3
5 33
6 . 39
M^ _ 48
U * _ 44 46

M



8
Diario de Pernambuco Quinta eira 13 de Abril de 18

-----------
---------!-----------------
------

-

Y1RIEDADE
0 MARECHAL RANDON. Falleceu ha
poucas semaoae em Genebra om dos mais
celebres sfiachiesda Franga, Mr. Randon,
amigo miniatro ia guerra. Morreu no seto
da igreja, dando m-stras d'uma grande
piedade. A este .raspeito temos coia ale-
gra no UnivtrS f% O marechal bavia sido
protestante. Mas Deus tem co,ta de ludo.
e os boas servicios que havia feito ao papa
este illastre militar contribuirn certaasen-
te a traze-lo ao coeh-cimento da verdanei-
ra igreja. Antes de morrer proWtttn por
varias vezes seu enlrauhado amor, igreja
romana e toda a sua dedicacSo (Ala s; na
s. Morreo piedosamente, manido dos sa
cramentos e assistido por Mr. Mermillot,
bispo daquella cidade.
MORTE DO HOMEM-MOSCA. Tiuha o
jppellido de Homemmosca um individua
por nomeHauson Thore, que, pelos modos,
eibibia as saas habilidades nos tbeatros,
trepando p^las paredes e pelos ledos asse-
melbaodo os seos movimentos aos das
moscas.
Ora o tal Sr. Haoson Tbore apresentou-
se ha dias pela primeira vez no ihealro
Mauroner, em Tiieste, exhibindo os seas
maravilbosos trabalbos. Na occasiao, pu-
rera, em qoe trepava pelo tecto do Ibeatro,
teve a infelicidde de cahir e ^ria sido vic-
tima de urna moite inevliavel, se a autori-
dade nao livesse (ido a previdencia do man
dar collocar urna rede por baixo do sitio
ende o homem trabalbava.
Na noite seguinte, Hauson execnton os
mesmos exercicios, mas como na anteceden-
te, teve a inlelicidade de cahir; desta vez
porm cahio fra da rede, indo dar cono a
cabera e parte do corpo de encontr ao pal-
co.. O infeliz Homem-mosca morreo pou-
eos momentos depois dentro dos bastido!es,
para onde tinba sido conduzido.
NOVAS MOEDAS FRANCEZAS. Vo
recomecar os trabalhos as oficinas da casa
da moeda de Pars interrompidos durante
os ltimos mezes do creo pela falta e
gaz- .
Brevemente ser posta em circuagao
urna somma de 20O.0OJ francos emmoedas
de 5 cntimos, as qnaes tero a nova effi-
gie da repblica.
Ser3o tambem ennhadas com a mesma
effigie grande numero de pegas de dous
irascos.
Serlo depcis cunhadas pecas de 20 fran-
cos que terSo, em urna das faces a designa-
Co do seo valor," e na outra o genio alado
da liberdade.
LAMENTAVEL DESGRACV. L-se o
seguate no Fgaro:
Acaba de dar-se um lamentavel inci-
dente no caminho de ferro de Oeste (mar-
gen direita).
t Um comboyo de (lenles e -feridos
prossianos, dirigido por empregados fran-
cezes pertencentes eompaohia do Oeste,
dirigia-se de Mans para Paniin, afim de se-
guir d'ahi para a AHemanha. O comboyo
compuoba-se de 2 wages, contendo cada
jm delles de 20 a 25 homens.
s 7 boras, na occasiao em que o com-
boyo entra va Da estaco de Puteaux, o che-
fe do trem divisou qoe um ootro cofljboyo,
qoe chegra com alrazo, occopava j a li-
aba daquella gare. Mandpu logo parar, em
cuanto que o chefe da estaco fazia os sig-
i'aes indicando que a va nio eslava livre.
No mesrao momento chegava a toda a
forca do vapor om outro trem de merca-
dorias, que preceda o dos feridos. N*o
se sabe se nessa occasiao j linham princi-
piado os signaes ou se o machinista deste
ultimo comboyo nao os vio ; o qae cerlo
ti qoe o trem, que vinba a toda a torca, fot
de encontr s ultimas carruagens do com-
boyo prussiano.
c O choqua foi espantoso. Dos trinta e
dous wages, dezenove foram despedacados
com os desgracados que vnham nelles. A
locomotiva do trem de mercadorias, bem
como as seis primeiras carruagens ficaram
igualmente destruidas.
Os empregados franeczes que dirigiam
o trem allemao nao ficaram feridos, eoma
efeinista e os fogueiros soffreram apenas um
Moleoto choque.
Qoanto ao guarda-freios, que vinbi na
ultima carruagem, qae foi a que primeiro
recebeu o choque, teve tempo e a presenca
ce espirito de saltar para a rampa, onde
roloa por trra, soffrendo apenas algo mas
a Tachaduras.
FOLHETIH
O FILHO DO CALCETA
POR
PROLOGO .
i
esconder IJ o.
as gales de Brest, ah pelo aono de
1337, exista om calceta, qae em pontos,
de ntoried*de no crime da va mate aos
Pontis de Santa Helena, aos Delacallonge,
a os Mandar, e a ootros muito fallados pelas
anas gentilezas ; alm disso. este a qoe
nos referimos tinha o singular condo de
c'iamar sobre si as attenc5es de quantas
pjssoas de fra iam ver a prisio.
Devia ter nos cincoenta e tantos aonos,
bom puchados ; era baiio, peqaenino, gran-
du cario, cabello preto, cortado escovi-
nha, olbos qoe deaunciavam muita mansi-
diio e muita bumildade.
L na cadea conbeciam-no pelo 160, e
es amigos velbos cbamavam-'he Raphael.
A f qoe tinba um lypo feito de molde
paracaptivar eoraces. Ea por mim, s
una vez que o vi ; est oM a parecer
qie o vejo anda e sempre.
Mal entrava a gente no carcere, logo
batiai co'os elbos nelle, meditabundo e cas-
niorro, amas vezes a metter-se pelos can-
tos, outras encostado janella, a espreitar
por entre os varees de ferro as trancas do
avoredo.
Nonca repirava na curiosidade com qae
o miravam, nem se desqoitava de nos. de-
v indios e de uns sumos sempre tristes e
a>s fctses. Qoe osondavel abysm nio
ser o devanear e o sonhar de um cal-
ceta !
Aquillo que lili vem esl sempre
Logo qoe se sontie deste Incidente na
estacha de Paris, o director mandn imme-
dutarnente aproraptar um trem de soccorro,
onde entrn juntamente com alguos mdi-
cos e muio* empregados superiores da
companhia de Oeste, sendo atreliado aquello
a'gons oulros wagvns para trazerem os fe-
ridos qoe.podessein Sr transportados.
E' grflde o njmero de moitos e fe-
ridos. > "
CONSTITUI^OkiS-UM FRANCA. Em
Frang, no espado de 80 annos, que me-
deiam desde a levfltucjto de 1780 at boje,
lem havjdo 17 onstit incoes, a-saber:
Luiz XVIConl inicio de 1791 : darou
13 aneziis.
RepblicaConslituigo de 1798 : daro
15 mezes; idem de I!) Vendimario, anno
II: dnrou 3 mezas; idem do 1 i Primario,
anno II: durou lo mezes.
Directorio'"onstiluicao do Fruclidor,
anno III : durou quairo annos e meio.
ConsuladoConsiituicjio do Primario,
anuo Vil : dur.'U dous annos; idem do
TbermidiT, annoX: durou dous annos.
Primeiro imperioConstituicSo de Flo-
rea', anno XII: durou dez annos.
RestauracoConstitaiffO de abril de
1814: durou tres mezes; idem de jnnho
de 1814: durou tres mezes.
Cen diasConstituicSo de marco de
1815 : durou dous mez-s.
Segunda resiauracao^-Ordenanga de ja-
lao do 1815: durou qninze annos.
Luiz Felippe-Constuico de 1830 : du-
rou dezoilo annos.
S?gunda repsblicaConstituiro de 1843:
durou dous,annos.
S gando imperioConstiiuigao de de-
zembrode 1815 : da roa um raez ; dem
de 1832 : dnrou dezenove annos-,
Tercera repblicaConi inicio' de 4 de
setembro de 1870. Governo da defeza na-
cional .
EMIGRADOS FRANCEZES.Nem todos
os emigrados de Franca em Londres vivem
na opulencia.
O principe Ponatow.-ki ach se rednzido
a dar lices do msica e a Sra. Conneaa
canta nos concertos sob a direceo do
maestro Gounod.
Eutre as dsmis da alta sociedade pari-
siense refugiadas em Londres contam-se as
Sras. Pooijtowski, Arcos, condessas Simeio,
Schneider, Archdeacau Bierzy, de Persigny,
etc.
Tambem cstem LQnlres Isabel a Rami-
lheteira.
Adelina Paiti mudou a sua habitacJo para
o bairro e'egante de Londres, nn'do escrip-
lo a urna das suas amigas que dar a sua
primeira reuniau cm favor dos pobres, vic-
timas da guerra era Paris.
A NOZ Debaixo de urna graade no-
gueira, que se ergua sabida da aldea,
acharara dous rapazinhos urna nez.
micha, exclamou Ignacio, porque
fui eu que a \i primero.
Nao, acudi vivamente Bernardo,
minba porque fui eu que a apanhei; e am-
bos entraram em disputa vilenla e se dis-
ponham a psssar a vias de fado, qaaodo
inierveioum rapazola j meio bomem, que
ia passando, e riisse :
Ola, rapazinoos, quero qae veabam
a um accordo.
E, metiendo se entre os dous, parti a
noz e coniinuou, dizendo :
Esla primeira ca-ca pertence qaelle
que primeiro vio a noz ; esl'ontra perteoce
queile que a apanhon ; e o milo, disse
elle rindo se, ser a paga do neu trabalbo,
decidrado esta questo ; e Piquera sabendo
que assim terminara ordinariamente as de-
mandas.
COMO EST DEUS NO CO ?A um
esludante, que fui examinarse, foi psrgun-
tado cono eslava Deus no co ; ao que elle
respondeu :Gomo quem est era sua ca-
sa ; est cerno quer.
DESOROENS EM ZURICIL-ra diario
estrangeiro d os *eguntes pormenores
sobre as desordens altimamente occorridas
em Zaricb :
Na quinta f ira de tarde 900 allemaes
reunidos na sala de Tuhalle para celebrar a
paz do imperio germnico. Pceeo depois a
ponu'aca. enlre a qual se acbavam mista-
rados ?lguns officiaes e soldados movis
francezes, inctalos peIoemissriosda liga
internacional, cer.aram e local em qae es-
lavam reunidos os allerr^es ; ha assobios,
sao apedrejadas as janellas e a final for-
assim I dizia o carcereiro a todas as visitas
que l iam s ga's.
Aresignaco, a tristura, a bumildade que
Ihe ressombravam do semblante, eram a
melbor anlitbese, o a mais pungitiva, das
gargslbadas cynicas que os ontros desata-
vam, e eram o qae nos infunda ror elle
um Crto d e urna especie de sympalhia.
Qaasi sera queremos, sabia-nos pela
bocea fra esta pergnnta :
Qual o crime deste pobre homem ?
Em resposta, punba-se o guarda a taga-
rellac para all um chorrilho de historietas,
qae todos contavam acerca de Raphael.
O desgranado,- pelos modos, fra nos
seas tempos, ladrSo e matador.
L em certa noute, encaixon-se muito
socapa n'ama casita do bairro de S. Ger-
mano, baldeon para o oatro mundo o ve-
rtite qne all morava, e safou-se com a
bacatellita de uns noventa contos de ris.
Feio crime, realmente I
Ha de dizer-se agora, em honra da ver-
dade, qae Ranbael confessoo logo o roubo;
mas oegou a ps jautos o assassiaio.
O caso dea qoe fallar.
O rb eotSo passava por fidalgnete, ainda
qoe de meia tigella ; viva vida folgada,
gastava dinheiro sun tora nem som, e
apresentavase de ponto em branco as salas
e nos passeios mais concorridos.
A poli .ia afcdou em holandas a ver se
esquadrinbava Jalguos vestigios do crime,
mas dea com os barriahos n'agaa ; aa au-
diencia do julgimento nao havia teslemunba
qae dissesse coasa com cousa ; em summa
a respeito de proras oem mea.
Tambem, do qoe ssrvam ellas ? Pois
se o reo tinha crafessado todo I
Raphael foi sentenciado a 20 annos de
gales ; dezofto bavia j qoe estava camprio-
do s.-ntenca em Brest.
Nem iima vez *, no correr de todo esse
tempo, nem urna vex s descerron os li-
bios para sorrir I
Sempre a fogiM i todos, alcachinado,
vergando sob o peso do crime, nanea, pa-
rece impossvel l nonca lbe- oecorreu i
eam a entrada. Sob eveio, co
esperar, urna terrivf loch, da l |rft^
taram diversos ferimentos d arobi bf la
dos, e tenlo a authoridade cobcimeato
d'este attentado, empr^ga a forca publica,
queresabelece o socego. Na sexta-eira,
a mesma populaca teriti atacara cadea e li-
bertar os presos ; porm os oSciaes de
guarda, depois de advertirera os amolini-
dos, e de nSo terem obedecidos, mandam
azer fogo, resu'.tindo havar um morto e
a'guns feridos, o qoe fez retirar a multido.
No sabbadficorreram boatos de que a popa-
laca quim/oubar o Baaco e os arseaaes,
pcrrnjOoverno mandou para Zurich tres
baialhorir e doas bateras, que impozeram
a mais. severa ordem.
No dia 6 de fevereieo tambem hoove
om conflicto no Mxico entre fraccezes o
allems, por motivo di nova baadeira im-
perial, que estes tioham basteado pona
de um hotel em que oslnmavam reunir-
se. Houve diversos feridos de om e outr.
lado, contndole no numero destes alguns
espectadores mexicanos, que foram muito
maltratado'. A polica, que inlerveio um
pouco tarde, separou os. combatentes e
mandou tirar a bandtira. Como os fran-
cezes nao tivessem agente diplomtico oo
M-xico, collocaram-se sob a protecclo do
consol americano. >
O QUE CUSTA A Gl/ERRA.L-se o
seguiute no Jornal do Htvre:
Eis as perdas em homens e dinheiro
as guerras contemporneas, n'um espac
de quatorze aonos, deri853 a 1867:
t Homens feridos no campo de balalha
ou morios em resultado de f rimentos ou
de doencas.
Crimea 784:991, Italia 45:Of.O, Schles-
wig-Holslein 3:30 '. Estados-Unidos (N irte)
181:000, ditos Sul) 519:000, guerra de
1866 4o:000, expedic&ei no estrangoiro e
diversas guerras 65:000. Total 1.743:491.
Numero redondo : 1.750:000 homens.
< Perdas finauceiras':
< Crimea 8:500 milues, Italia 1:5 O,
Schleswig-Holstein 1:5U0, America (Norle)
3:500, America (Sul/ 11:180, guerra de
18(56 1:638, expedic5es no e.-trangeiro
1:638. Total 47:830 milbBes. Conta re-
donda : 48:000 milhSes.
Acrescentaodo a estas perdas as da es-
pantosa guerra, qae acaba de terminar,
pde-se dizer que de 1853 a 1871, isto ,
em 17 annos, as perdas attingem ao nu-
mero espantoso de doMi nilhues de homens
e per'.o de 60:000 tnilhoes d francos I
A CIDADE DE LONDRES. L-se o se-
guinte no Umdon-Figaro :
< A estatistica da cidade de Londres
maravilbosa.
Esta capital quatro vezes mais povea-
da que Nova-York e S. Petersburgo, e duas
vezes mais qae Const ntinopli; tem qaasi
mais d; us tarcos da populacho de Paris, e
nm qaarto mais da de Pekn. Cintera
tanta gente como toda a Escocia, daas vezes
mais qae tola a Diaamarca e tres vezes o
numero da qae encerra a Grecia.
Da oito em oito minutos, quer de da,
quer de noute, morre nma pessoa, e de cin-
co em cinco minutos nasce outra. Desde
1851, a populacho lem tido um augmento
de 800:000 alm'S. De toda a populco
apenas meio milblo assiste a algum oflicio
divino, e se um millio, somante, dos qae
nao assistem a ellos quizessem concorrer
aos templos, seria n-'cessario construir 800
novos edificios religiosos para esse tira.
. < Trabalbam ao domingo 100:000 pes
soas. Ha 140:000 bebedores de agurden-
te, e durante om anno sao encontrados as
ras 190.000 embriados. Ha 10;0C0 joga-
dores de proQsslo, 20:000 creancas arroja-
das ao caminho do crime e 30:(00 ladioes
e receptadores deroubos. Contam-se 10:000
tabernas,, frequentadas regularmente por
500:003 pessoas. Ha um alienado por cada
890 habitantes. Para cada 1:207 pessoas
ha um forneiro, nm cosinheiro para 1:553,
um especieiro para 1:80 e um polica para
608 habitantes.
De'60:000 creancis qae procuran
qualquer meio de existencia, 30:000 esfar-
rapadas concorrem s escholas. Contam se
40j mulheres que vendem Biblia, ha 300
mis ionarios na City e BfcOOO pessoas qae
assistem todos os domingos de tarde s
orac5es religiosas.
Londres, n:ama palavra, urna oacSo;
mais do que urna naco, um mundo.
GAMBETTa EM HESPANHA. A Iberia
publica ama correspondencia da fronte ra
asseprando qa9 Gaabftu iU em Heipa-
nha, lus qua nao se demoroa em S. Sebas-
tilo- /
A referida correspondencia faz a seguinte
descripolo do ex-mnistro da guerra :
i GaetbetU de boa estatart; largo
dos hombros e as espaluas avultaro Ihe om
tanto; tem cabello aegro, raro -e comprado;
afronte espacosa eoaaicoolho atil assimi-
Iba-se ao da aguia, emquanto que o outro,
o direito, immovel, porque 6 da crystal.
No sea semblante, bastante abatido, veem
se os vestigios que as profuudas afflicces
moraes deixam impressas. >
CHE6ADA DE BISMARK A BERLIM.-
Uma correspondencia de Berlim descreve
do seguinte molo a chegada do clebre
cbanceller lo novo imperio allemao aquella
capital ao dia 9 de raar;o :
A condessa de Bismark o ama de soas
Albas receberam-o ao caes da Aobalt. Em
Berlim ningoem sabia o dia da sua ebegada,
e o povo casualmente reaoido no caes ape-
nas teve tempo para saudar o famoso mi-
nistro, o creador de imperadores, como
alguns o denominara.
Durante o traoaito de Versalhes para
Berlim e principalmente em Francfort, ti-
oham se-lbe preparado recepc<3es, havendo
p;>r toda a parte grande enthusiasmo. Na
estaco de Hivan foi bnlliante a recepeo.
Tudas as casas estavam Iluminadas com
grandes tochis e a maliido gritava sem
cessar viva Bismark, etc., e caatava o bym
no patritico do Rlienu.
No mesmo' dia da chegada, o conde de
Bismark receban em sua cisa os ministros
estraogeiros e os representantes da Allema-
nba para o cooselho feleral. >
PROTESTO DE NAPOLEO III -O dia-
rio imperia.ista intitulado La Sitmiion, que
se publica em Londres em lingua fraaceza,
deu estampa o seguinte protesto de Yi-
poleo III:
Ao Sr. presiiente di assembla naci-
nal em Bordos.Sr. presdante.No mo-
mento em qae todos os Francezes, profun-
damente contristados com as condignas de
paz, nao pensavam senlo nos males da pa
tria, a assembla nacional proaunciou a
dposicao da minlu dyoastia e alfinnou
que ea era o aoico responsavel das calami-
dades publicas.
Protesto contra esta declarado injusta
e Ilegal.
Injusta, porque, qaando se declaroo a
guerra, o sentimento nacional, sobreexci-
tado por ctusas indepan lentes da minha
vontade, produzio um impulso geral e r-
resisiivel.
< Illegal, porque a assembla, noneala
com o unice lira de azer a paz, ultrapassoa
os seu poderes, resolvendo qaestes su-
periores sua competencia, e ainda qu1
fosse constiluinte nao poderia substituir a
sua vontade da naco. O exemplo do
passado ahi est para o provar.
A hostilidade da constituate em 1848
veio naufragar de encontr eleigo de 10
de dezembro e em 1851 o povo por mais
da sete milboes de suffragios, deu-me
razo contra a assembla legislativa.
A paixio poltica nao pode prevalecer
contra o direito e o diraito publico raocez
para fundar um governo legitimo reside
nos plebiscitos.
Fra dahi, nao ha seno usurpaeae
para uos, oppresso para os oulros.
Ea, portanto, estou prompto a incli-
nar-me pranla a v x>tade nacional, mas s
perante a vontade nacjjpual.
Em presenga dos dolorosos acontec
meatos qae impem a todos a abnegagao e
o desintersse, eu desojara guardar silencio;
mas a declararlo da assembla forca-me
protestar em nome da verdade ultrajada e
dos direitos da aag> desconhecidos.
Recebei, Sr. presidente, a seguranca
da minha alta estima.Napoleo.Wil-
lelmahobe, 6 de marco de 1871.
TUMULTOS NA CHINA.O correspon-
dente do PallMall Gazetie em S. Peters-
burgo escreve o segainte em data de 28
de fevereiro passado:
Fallase aqu muito de urna carta chega-
da da fronteira chiaeza, oa qaal se relatam
as violencias commetiidas contra o cnsul
russo de Ouliassoulai pelo3 nsargantes
chinezes, crendo-se que estes fados pode-
rao trazar graves complicarles entre os go-
vernos cliinez e russo. i,
Os meacioaados insurgentes, qua os
Chinezes cbamam Koaichu, depois de te-
rem saqueado Kashgar, Houldcho e Tehou
goutchak, dirgiram-se para Ouliassoutai;
o govarnador d'esta cidade. apear de bem MANIFEST DO
idea de esnatifar a braga inf .mante, nunca
a branda viragao das noutes de outono Ihe
levou aos ouvidos o grito de liberdade,
nunca o ar abafadico e mal cheiroso, que
all se respira nos carceres, foi capaz de Ibe
voliar o pensamento para os planos de fu-
g.dacousa em que todos os condemnados
entram a cuidar mal chrgam cadeia I
Perdo, enganei-me... o Raphael esca-
poo-se ama vez das gales.
Foi caso bem sngalar, isso foi, e os
qoe nao aodavam sabidos nos segredos do
calceta, tiveram em que parafuzar bom par
de mezes.
Como boje, por exemplo, dormio ainda a
somno solt, estirado oa tarimba, muito
socegado da sua vida, ao menos pelas mos-
tras de fra, e na manba do dia segainte,
ningaem deu por elle na priso I
Logo nm Uro de artilbaria deu o signal
de alarma. Desatrelaram-se em busca
delle os mais valentes sabojos da polica,
e afioal nada de novo.
Qaando, porm, j n5o faziam conta de
o apanbar, oito dias passados, foi o Ra-
phael raetter-se outra vez na cadeia, ssi-
nho e muito de seu grado.
Agora t, que foram ditiobos e mexercos
e palrices, a ver se atmavam com o verda-
deiro motivo da fagida Mas qaal his-
toria I
Ainda ebegaram a saber que varios pre-
sos o tiaham ajadado a safar-se, com
cheiro aos noventa contosV que era voz ge-
ral estarem por elle escondidos ; a respeito
do qae o calceta fizera nos taesoito dias,
nem aovas nem mandados; pois era o qae
mais importava.
Onde se teria ido, o porque tinha (agido,
e o porque se tornara a cadeia, eram adi-
vinnacoes t3o intrincadas, qoe os da poli-
ca nio estiveram para mais, e abriram
mo deltas.
Depois disso eram, Majados seis me:
O Raphael voitsl i eeitomes ve
mas a verdadal ue, pbysico e moral. B|
tndo nelle se revirara. lili tinha havido
sos. censa.
' Por entre as canceiras do trabalho, nao
raro o viam parar a mera caminho, sugeito
a ticar esma^ado debaixo dos pesados car-
regos que levava ; todo o corpo Ihe estre-
meca n'ama convulso nervosa, espanlava
muito os olhos, e eaterrava as anhas em
si com toda a forca.
Esses impetos eram todava de pequea
dora, e logo aps delles vin'na o a batimen-
to ; continuava andando, 6 limpava -com a
manga daas lagrimas qae Ihe rolavam pelas
faces encovadas e rugosas.
Urna tardea 20 de maio qaaodo Ra-
phael e mais alguns presos se tornavam
das tarefas, o carcereiro entregou-lbe para
elle urna carta aberta.
O calceta poz-se mais branco do que
cal da parede. agarroa ao papel com a mo
tremola, e lea n'um abrir e fechar de
olbos. Eram s estas palavras :
O casamento efectuase nt dia 28.
Pela testa do preso comecaram a escor-
regar ornas bagas de saor, fugio-lbe o
lume dos olbos, vergaram-lhe as pernaa, e
por pouco nao cabio redondamente no meio
do cb3o.
Emo qne isso, bomem ?... qae
diabo teos tu ?... perguntoa d'alli otn
calceta, que foi ampara-'o.
, Raphael nao respondeu logo; pregou os
olbos esgaseados no qae Ihe dizia aquillo,
como qae para inquirir o qae ia no peito do
companbeiro.
Olba ci, Molinete, duse om pedaci-
nbo depois, breve e seguro; tu s devoras
mea amigo
Podera t cada qaal como Deas o
fez. Abre-te comigo, homem, qa'isto aqu
e sagrado
Todo o Rapbael era j oatro ; fra-se-lhe
o costumado ar de mansido e cara-lbe
feicoes uns barruntos de nolavel in-
Apertou a ma do socio e dis-
AIX leict
inos, m>i.
informado da sua aproximagio, n5o tomou
medida alguma para os prender.
Os mongols, qae estavam acampados
oos arredores da eidade, resolveram fugir
e os habitantes chinezes quizerara segui-los
neste exemplo; o governador, por im
pedi-os, pablicaado ama ordeslfiltra
aquellas qne deixassem a cidade.
Um Ciinez, qae tinha tentado fagir,
foi -levado pelas ras da cidade como se
faz aos criminosos.
Os commerciantes russos, vendo a
praca sem defazj, insistiram para sabir,
mas o cnsul fleon no seu posto com sua
esposa e cunhada.
Durante a noute os insurgentes, co-
ohecendi) o costume que os Chinezes teem,
de se embriagaren) n uta com odo, ata-
caram cidade em numero de 7:000.
Logo que se presentio a sua chegada o
governador envenenou-se e as mulheres
precipitaram-se para f>a da cidade gritan
do; o cnsul mandou collocar as sua* ba-
gagens sobre om camello e tomou todas as
disposicas para a partida ; era, porm, j
tarde
Os insurgentes, que tinham posto e
fogo a diversos pontos da cidade. allrahidos
pela vi3ta da bagagem, cercaram a casa do
cnsul e intimaram as pessoas para se ren-
derem.
O cnsul e um Cossaco do sea servico
defendiTom-se heroicamente durante algum
lempo com os seus rewolvers e carabinas,
nao tendo os assaltantos outras armas de
fogo seno algumas espingardas velhas de
pederneira.
Afinal, ambos feridos, oo tiveram
outro remedio seno terminirem um com-
bate t3o desigual, e fugiram com as suas
muhares por urna ponta das trazeiras,
deixando atraz de si a cidade em cham-
raas.
Depois de umj penosa viagem de dous
mezes poderam ebegar cidade de Bisk,
na fronteira russa, onde ainda eslo doea-
tes e em tratamento no hospital.
Os jornaes russos fallam deste as-
sumpto com urna grande indign cao e in-
sistem com o goverao para eslender a
fronteira russa pelo centro da China, afim
de civilisar as regias do noroeste e lomar
por esta forma o nico meio pratico da
desenvolver o commercio entre a Clima e
a Russia.
O Correio de Saigon de 20 de Janeiro
dizia j a este respeito o seguinte :
c Os barcos que chegara de Touqura
trazara a conrmagao das noticias que cir-
culara de ba muito.
A iavaso cbineza das provincias do
Norte progride, apezar dos esforcos em-
pregados pelos annamlas, de que a mai r
pane se tem suicidado de desesperaco.
Doas mandarras aecusados de nao terem
seguido o exemplo daqaelles iam ser jal-
gados.
O axercito cbinez mandado pelo vice
re da (uang-si parece ter feito caosa com*
mum com oppor resistencia. E' dillicil poim saber
o que se passa nesse paiz, de onde nao po-
demos ter noticias seoo por barqueiros
ignorantes e desconfiados, >
HESPANHOL
sim... e.no te arrependeris
com certeza, de me fazeres om favor...
"Paisas as palheus ?.. perguntoa o
CARLOS HUCO.L-se o seguinte em
am diario fraucez:
\ Vctor Hugo acaba de receber um
profundo golpe ; seu filtra Carlos Hugo
morreu de repente na segunda-feira nou-
te, de ama coagesto pulmonar.
Carlos Hugo tinba ido com sua esposa
e dous filhinhos ver sen pai a Brdeos
' Na aegonda feira do manba tinba al
mocado alegremedte com seu pai e Luz
Blanc. L
De tarde Viclor Hugo dava m jantar
de despedida a algons amigos no restaurante
Lanta.
A'? 8 horas, Carlos Hugo entrou em
um fiacre para se dir gr queile local.
la s no trem, e ao chegar ao restau-
rante o cochero abri a portinhola e encon-
trou Carlos Hugo morto.
Tinha sido atacado de orna apoplexia
fulminante seguida de hemorrhagia.'
Lefaram o cadver a seu pai, quo o
colori de beijos e de lagrimas.
Vctor Hugo deia acompanhar seu fi-
tbo a Arcacbon.
Carlos tenclonava deraorar-se all al-
guns dus ea-^oflspfnbia de seu pai, de
sua joven esposa e dos dous filaos; a par-
tida estava fixada para o dia seguinte... *
Molinete muito depressa, com os olhos a
rebrilbarem de inveja.
Talvez.
Vais buscar o dinheiro que tens en-
terrado ?
Agora dinheiro 1
E' o que dizem as ms linguas..
am doheiro 1 Pelos modos, foste escon-
de-lo na matta de Bondy, e lao bem escon-
d dinho, qae ainda niogaem dea com elle...
Quem demonio te mettea isso na
cabeca ?..
Eu c o que teaho oavido fanfar.
E tu queres que seja verdade 1
Ea sei l... tem-se visto tanta in-
drmina. .. E la que dizes... men-
tira ?...
Deixa-os l fallar... e cala-te, redar-
guio Raphael de mo humor. Se quizeres,
esta noute fallaremos, depois do toque dos
ferros.
Pois est tratado I concluio Molinete.
Foram-se para o. dormitorio, e estretela-
ram-se na tarimba.
Andavam c e l os guardas a esprei-
larem se os presos dormiam socegados;
veio o cbaveiro bater com o martelliobo
peles varos das janellas ; depois s se ou-
vio o raido levissimo dos paseos das sen-
lnellas, l fra, na roa ; e afioal ficoo todo
n'um socego devoras logubre.
Enlio que o Molinete eslendeu a mo,
ac odio Raphael, e Ibe perguntoa n'ama
voziuha qae mal se parcebia :
J dormes ?...
Qaal dormir nem meio dormir I tor-
nou o calceta rangendo os dentes de ni-
voso. Posso l socegar 1
Bem bom, ests de olho alerta...
Ento vira-te para c e ouve.
Raphael foi pelo dito do socio ; voltou-se.
Molinete por alcunbA-^o CtUMOUtiio.
era de
provavel
de pequea monta. Tinha umai
moito pleb e despreaivi {rce,
seiroes e ensaaei, cara picada de bexi ____
olhos pequeninos, pardos, o a denuncia- Til
Marcad o dia am qoe os collegio ]
torees bao de concorrer para a credo do
poder execotivo ; arvorada a besdeln de
todos os partidos; publicas todas as sspi-
races, e expostas todas aa idees, o gover-
no de sua magestade entende qae est
obrigado a iatervir oesta graode contend,
e cumpre o sea de ver da nica maneira
que Ibe licito, demonstrando resolala-
mente o seu pensamento, fixando atteo-
C1o do povo bespanbol U gravidade
transcendencia do periodo qoe airavessa-
mos, advertindo quantos^directa oa in-
directamente, com a iniciativa ou acquies-
cencia, tem coutribdMo pera e preparaco
oa desenvolvimento da revolaco de setem-
bro, que cliegou o momenflode fazer enr-
gicas allrmages, de tirar a esperance a
prepsitos insensatos, de asi etler ledas
as rebeldas ordem cobsfl id?, e de evi-
tar que affecios pessoaes, Oefbeitos poeris,
ou vergonhosos arrcpendimenios, eafraqne-
cendo o presente, entregoe o fo'nro da
patria a novas e sanguinolentas osciltacoes.
< Qualqusr que seja o coneeito que for-
raem da revolugao de setembro, os que sao
agora os seus mais encanicados inimigos,
ha m Ha factos tao patentes, que nem a
mais rude obsecago poderdesconhecel-os.
Ninguem pode duvidar que antes do pro-
gramola de Cdiz, estava j morta em to-
dos os coragSes a anterior dyoastia. Qaal-
quer outra explicaco daquella catastrophe
seria ignominiosa para a Hespanha. O san-
gre que valorosa e temerariamente se der-
ramou eos campos de Alcalea, em Santan-
der, e era oulros pontos, mostrar ao
mundo e a historia que nao foi o enrva-
melo do nosso carcter, mas o commom
consentimento a nica causa de tjo fcil
queda.
No meio da confuso propria das po-
cas revolucionarias, oulros dois factos fica-
ram igualmente evidenciadas; que o povo
bespanbol nao confunda a cansa da dyoas-
tia com a insituigo monarc'iica, debaixo
de cuja forma se queria constitair, e que
reivindicava o direito de intervir directa e
constantemente nos negocios pblicos por
meio do governo representativo, cojo sys-
tematico falseamcnto tinba sido o principal
motivo do geral translorno.
Convocada a assembla consttuinte.
nico instrumento poltico de qae poda
dispor a revoluco, o paiz in'eiro concor-
reu para a sua Ifgalidade, mandando s
urnas maior numero de eleitores do qae
em nenhuraa das anteriores votaces, nao
por motivo do suffragio universal, mas com
relago ao total dos volantes ; circumslan-
cia muilG digna de se ter sm conta. Ne-
nbuma naco teve nunca orna representa-
gao mais detalhada das suas ideas, das soas
aspiragoes. e ainda raesmo das soas clas-
ses scciaes. All se juntaram o principe
da igrvja e o modesto sacerdote, o grande
de Hespanba e o operario, o revoluciona-
rio e o restaurador, o centralista e o. re-
publicano.
No oso de um direito sobre o qual j
nao consente superior a dignidade humana,
esta assembla confirmoo a mooarcbia; re-"
conheceu os direitos de cidado consigna-
dos oa conslituicao, e elevou ao tbrono de
Hespanha o augusto principe que to dig-
namente o oceupa. Todas as naguas do
mundo reconbeceram a legalidade de seas
actos. Para servir-Ibes de escodo frmen-
se o actual governo. Este dever supremo
e a.firme resolugo de cumpri lo conslue
a parle principal do seu programo) >.
Atacar a legalidade existente nao op-
por-se obra de alguns homens, mas tentar
que fique estril um esforco supremo do
toda a nago. Nao ba mo to forte 9jpe
po.'Sa arrancar da nossa bistom a pagina
de setembro, nem coaliso qae obste ao
curso das suas oaturaes consecuencias ;
mas como tambem nao ba temeridade aera
impossiveis que se nao atreva a tentar a
paixo e o despaito, os individuos que eom-
pem este ministerio, convocados sbita-
mente pela exploso de um rancor infame,
acudiram oressurosos defesa da obra com-
raum; e squecendo ant'gas differencas, e
submettendo resolutamente ludo quanto era
secundario do principal, apparecem hoje
ante o paiz unidos, compactes, e fundidos
no crisol do patriotismo, e na inquebranta-
rl- vontade de tirar triumphantes os altos
interesses "encommondados saa guarda.
(CotJinuar se-ha).
rem urna subtileza acbavascada. Como era
incapaz de ter bons sentimentcs, l cravava
no sea alvo com aquellas fingidas cortezias
que prodigalisava ao oatro calceta, e por
isso logo foi direito ao ponto principal do
negocio.
Cbeira-me a que nao tratamos agora
de frioleiras... isto c fia mais fino...
com franqueza, o qae ta queres dar s
trancas, bem ?
Oito dias, oito dias s de sueto 1 tor-
aoa Raphael com vehemencia.
Quaes oito dias I E porque nao ha
de ser am raez ?... E porque nio toda a
vida ?... insisti o oatro.
Isso qae no pode ser.
Nao ba nada qoe nae possa ser.
qoando se lesto e decidido. Ora es-
cata ...
Dize l.
Ta conheces o P de fono, qae foi
actor e que anda sempre ahi a pregar urna
sucia de poetices que mette medo ?
Nao conheco, nao, mas e o mesmo.
Dizes bem, nao importa qae o nio
conhegas... eu j sei qae elle ... Pois
P de forno, tinga-se esta noate.
Serio ?!
E' como t'odigo... iqtillo da
pelle de seiscentos... jl tem ta lo arran-
jado... fallei-lhe ainda agora a tea respei-
to, e se tu aceitares ascoodices qoe elle,
impe, podes dar aos botes em logar
delle.
Condic&es ?... ponderoo RapbaaL
Est bem vto I Coidas qoe te ceda
a vez s pelos teas lindos olhos, nio ?...
Ento que demonio exige elle ?
. Quer tambem levar ratea na assa-
dura.
Mas qaal assadra ?
O parny, bomem, pois qoe ba de
ser ?
Raphael eatra#a^i*> disse nada.
ie-ha).
9


s;
h-

t
i




r


^
i




P
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET25PC5XM_A7FHW8 INGEST_TIME 2013-09-13T21:50:25Z PACKAGE AA00011611_12359
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES