Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12155


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLVI. NUMERO 175
SEXTA rEIM S DE AGOSTO DE 1870
PARA A CAPITAL E 1UGA1ES OlfDE IAO SE PAGA POETE.
Por tres mezes adiantados........ ....
...
jL p TOj**.........i!!!!!!.'!.'.'.'
Wfii mumero avlso.................
------------
T
liiOOO
240000
320
r^
PARA. DEJTBO E FORA DA PROVDTGIA.
ir mete adiantados ,.............. CJ7C5
Por sei sitos idem. ............ 434500
Por nove ditos idea ............... 20#250
Vfit om amo idem..........,........ 27<$000
Hh

Propriedade de Manoel Figmeira de Faria & Flhos.
SAO Ai,
Os Srs. Garardo Antonio Aires Filhoe. no Para ; Goncalves d Pinto, 00 Maranhao ; Joaquim Jos de Oltreira, no Cear
Pereira d'Almeida, em Mamanguape; Antonio Alexandrino de Lima, na Parahyba ; Antonio Jos Gomes,
-------

BVTEN:
o de Lemos Braga, no Araeaty ; Joa> Mara Julio Chavea, no Asas ; Antonio Marques da Suva, no Natal-;.Jos
Villa da Penha ; Belarmi&o-dos Santos Bok3o, em Santo Antao; Domingos Jos da Cosa Braga,
parte ornciAL.
em Nazareth; Francisco Tavares da Costa, em Alagoas ; Dr. Jos Martins Aifes, na Babia ; e Jos Bibeiro Gasparnbo no Rio de Janeiro.
CUnrenw la provincia.
KxnwiNre mcmnaao pf.i.o exm. sn. senador frk-
DKRICO DE ALMEIDA K ALUQUF.RQUE, PRESIDENTE
DA PROVINCIA EM 10 DE MARCO DE 1870.
1." eCcao
N. 278,Portara ao Exm. Sr.general Rospon
Vndo ao officio qne V. Exc. me dirigi hontem.
sob n. 126, teoho a d>clarar-lhe que no hospicio
dos alienados cargo da Santa Casa de Miserie r
dia, oxo ea lugar ejn que pnssa ser recolhido o
capillo reformado do exernto, Augusto Leal Fer-
reira, que infelizmente padece de alienacao men-
tal. Convm, pois, que se aproveile o vapor Ita-
pieur, que consta vir conduzodo o eorpo de v -
lwurios da pairia, para ao 9eu regresso a corle
conduzi-lo para all con) destino ao hospicio Pedro
. cxpedindo-ee as necessarias ordens n'esse sen-
tido depois da ebegada do mencionado vapor ao
porto n'esta cidade.
N. 279.Dita-ao captao do porto.Respondo
ao officio de V. S. de 8 do correte, sob n. 2i,
declaraodo-lhe que fteam expedidas as convenien-
tes ordens aos agentes da companhia brasileira de
paquetes a vapor, para lazerem receber e trans-
portar para a corte no vapor Cruzeiro do Sul
que se espera do norte, os seis recrutas que foram
julgadns aptos em inspecf ao de sade, como consta
do termo aonexo ao seu citado oflicio, e que para
-all* tem de seguir no referido vapor.
N. 280.Dita ao Sr. cnsul da Italia.Aceuso
recebido o ofllcio que em 11 de fevereiro ultimo
rae dirigi > Sr. baro da^Soledade, vice-consul da
Italia, por intermedio de seu cbaneeller, e em
rauosta tenbo a dizer que, ao juiz municipal e de
orphaos do termo de Flores recommendei, que de
coaforniidada com a' respectiva convenci consu-
lar, atienda" ao que sohcitou o mesmo Sr. vice-
cnsul, acerca do espolio do subdito italiano Joo
Baptista Mello. Aproveito a < pporlunidade para
renovar ao Sr. vice-consul os prolextos de mintia
P'irfeiu estima e sincera considerado.
abilidade, nos termos do decreto n. 2884 do
1. de fevereiro de 1862 a quantia de 239*180
que -c torna necessaria para pagamento at
o Mm destH mez das etapes consignadas plos vo-
luntarios da patria tiesta provincia, visto ja adiar-
se extincto o crdito votado a verba despezas
eventuaes do ministerio da guerra no actual ejer-
cicio.
N. 293.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Annuindo ao que solicitou o chefe de po-
lica em offlcio de hontem sob n. 340, recommen-
do a V. S. que em visia da inclusa conta mande
pagar ao boticario Jos Marcelino de Mello a
quaniia de 30* proveniente do curativo feito no
preso St-verino Jos de Sant'Anna que falleco de
varila na cadeia do termo de Santo Ant?o.
4' seceso.
N 296. Dito ao presidenlo da provincia do
Cear.Tende de enviar pelo vapor cosleiro da
companhia Pernamoucana, que d'aqui deve partir
no da 13 do corrente com destino cidade do
Aracaty, alguns gneros alimenticios qno servirlo
para soecurrer a populaco indigente das villas e
municipios de Ouricury. Cabrob, Boa-Vista e
Granito, rogo V. Exc, queira expedir suas or-
dens, para que taes gneros sejam remettidos cora
a maior brevidade e toda seguranca para a cidade
do Crato, d'alli para 'as villas de que trato. As
2* seccao.
N. 281.Portara ao Dr. chefe de polica.De-
claro V. S. para que faca constar ao subdelegado
de 7 de Janeiro ultimo, que segando informa a
tl.eeouraria de fazenda. per ora nao pode ter
lugar por falta de crdito, o pagamento do alu-
guel veneido no semestre de julho dezembro do
anuo prximo passado, da casa que serve de de-
>waito de recrutas n'aquella fregezia.
__ N. MS.Dita i o juiz de direito da comarca de
Flore*.Inteirarto de quanto V. S. me comnranica
em ofllcio de 20 de fevereiro findo, relativamente
a I" sesso judjriari do jury do termo de Flores,
teoho a dizer-lhe que esta presidencia trata de
dar providencias para soccorrer a poplelo do
Mo certa.
N. 283Dita ao juz municipal do termo do
Flores__Remeti por cepia Vmc. o officio que
em It de fevereiro findo dirigi a esta presidencia
o cnsul da Italia, com referencia a oalro de 6 de
i'jtubro Umbem por copia, atim de que nos
termos da respectiva convenci consular, attenda
ao que solicita o mesmo cnsul com referencia ao
?"polio do subdito itiliaoo Joo Baptista Mello,
como for de direito.
N. 28i.Delieracao.O presidente da provin-
cia de conformidade com a proposta do chefe de
polica cm officio n. 328 de 8 do corrente, resolve
nomear para o lugar de subdelegado do 1. dis-
'tricto da fregezia de Garanhuns, o cdado Eu-
lalia Efigenio de Freitas Vilella, e para os lugares
de 2.", 3., 4.*, .'i.0 e 6. suplentes do referido sub-
delegado os cidadaos seguintes na ordem em que
vo collocados: Joo Correa dos Santos Rocha.
Pedro do Reg Chaves, Joao Jos de Araujo, Jos
Paes da Silva, Jos Correa Paes.
N. 28o.Dita.O presidente da provincia em
vista do officio do chefe de polica n. 328 de 8 do
orrenie resolve exoperar dos cargos de 3., 4.*,
'>.' e 6.' supplentes do subdelegado do 1. Jisuio*
ti- de Garanhuns os eidadios : Paulo Virgolno da
Silva, Pedro 8o Reg Chaves Peixoto, Antonio de
Araujo Miranda, Flix Paes de Camino.
X. 286. Dita. 0 presidente da provincia con
lirmando-se com a proposta do chefr de polica,
;m oITjmo o. 328 i- 8 dj corrente, resolve, nomear
para os cargos de 1.. 3., 't.', 5." e 6." snpplentes
do subdelegado do districto de Palmeira do termo
de Garanhuns os ridadao- seguintes na ordem em
que 28tio collocados: Jos Domingos dos Santos,
Manoel Tavares dt Vasconcellos Jos Vianna dos
Pas>os, Jos Gomes da Silva, Jos Germano de
Lyra.
X. 287.Dita.O presidente da provincia em
vatta do ofllcio do cliefe de polica n. 328 de, 8 do
n'.e rosolve exonerar doe cargos d^ Io, 4.,
-i.* e 6." supplentes do subdelegado do districto de
Palmeiras do termo de Garanhuns, os cidadaos se-
guintes: Antonio de Soma Moraes, Maximiano
Narciso Duarte Peixoto, Manoel Pereira Santos
Bocha, Manoel Francisco Gomes.
X. 288.Dita.O presidente da provincia em
vista do ofllcio do chefe de polica n. 338 de 8 do
corrente resolve exonerar do cargo de 2., 4.', o.
e 6." supplentes do subdelegado do districto de
Corrente do termo de Garanhuns os cidadaos se-
guinti'S: Jos Laurindo Arselino de Veras, Antonio
Ba-ilio de Mello. Francisco de Souza Peixoto e
Marianno Lopes Lima.
X. -289.Hit. o presidente da provincia con-
lorraando-se com a propo^ta do chefe de polica
em ofllcio n. 328 de 8 do corrente, resolve nomear
para os cargos de 2., 4., 5." e 6.sopplentes do sub-
delegado do districto de Correntes do termo de Ga-
rantas os cidadaos eguintes na ordem em que
vo collocaoos : Eugenio Vellez de Mello, Jos Mar-
tiniano Maciel, FranL-isce^de Salles Peixoto, Joo
Ferreira de Mello.
rjtPKDIBNTB ASStGHADO PKI.0 RXM. SR. SENADOR FRE-
IIERICO PE A1JIEI0A K ALBUQUEROUE, PRESIDENTE
DV PROVINCIA, EM 10 DE ABRIL DR 1870.
3* seecao.
X. 290.Portara ao inspector da thesourara
de fazenda. Transmiti a V. S. para sea conhe-i
cimento e devidos fins, as anas inclusas ordens,
sendo ama do tribunal do thesonro naeional de
19 de fevereiro ultimo n. 32, e outra do ministerio
. que
despezas com a condcelo des referidos gneros
sero pagas pela ihesonraria de fazenda desta pro-
vincia, apenas V. Etc. roe enviar as respectivas
eontas.
X. 297.Portara ao Dr. Frederlco Augusto de
Oliveira.Tendo de remetter gneros alimentieioj
para diversos municipios da provincia, afim de
soccorrer os habitantes indigentes daqnelles laga-
res, que eso am?acados de perecer fome ; e
convindo que taes remessas se fagam eom a poesi-
val brevidade, resolv mandar lazer as compras
por pessoas que julgo mais habilitadas para sso,
e como V. Exc, alm da plena conlianca que me-
rece, por suas relaces com os commerciantes
dtsta praga e por sua posicao social, est as me-
Ihores cifeumstancias de prestar taes servicos, o
encarrego de semelhante commissao, esperando
do seu patriotismo que acceite.
N. 298.Dito ao inspector de sade do porto.
Nao podendo ser augmentados sem aatonsacao do
governo imperial os vencimentos do patro e re-
madores empregados no servico dessa inspeccao,
como Vmc. sollicilou em seu officio sem data, vou
levar ao conhecimento do mesmo governo a male-
tera do citado officio.
X. 299.Dita ao inspector da sade publica
Em vista do que darticipa o juiz municipal sup-
pente do termo de Salgueiro com o officio do Io
do corrente iunto por copia, mande Vmc. prepa-
rar, com toda a bfevidaJe, urna ambulancia com
os medicamentos ajjropriados para combater a en-
fermidade que all reina, afim de serem remetti-
dos ao mesmo jaiz municipal com destino soc-
correr os indigentes, que delta forem accommetti-
dos, fazendo acompaohar a mesma ambulancia das
prescnp?5es indicadas que forem necesarias.
N. 309.Dita aos agentes da companliia brasi-
leira de paqaetes vapor.Os Srs. agentes da
companhia brasileira de paquetes man lem dar
transporte para a corte, por conta do ministerio
da marmlia, uo vapor Cruzeiro do Sul que se es-
pera do norte, aos recrutas Jos Joaquim dos San-
tos, Florencio Ferreira da Silva, Francisco Jos Pi-
nheiro, Manoel da Silva, Candido Jos Ramos c
Fraijeelino Jos do Sacrameuto Ramos.
X. 301.Dita ao gerente da companhia Pernam-
bucana.Pode Vmc. fazer seguir para os portos
do norte e sul os vapores Potengi e Jequi, no da
lo do corrente, hora indicada em s u officio de
hintem,
X. 302. Dita ao mesmo. O Sr. gerente da
companhia Pernambucana mande por disposico
do Dr. juiz de direito, Domingos Jos Goncalves
Ponce de Leao, at o Aracaj, urna passage'm de
estado i r. e outra proa no vapor Jequi
N. 303.Deliberacao. O Exm. Sr. presidente
da provincia, attendoudo ao que requeren a pro
fessora publica da cadeira de Pesqueira, Maria
Leopoldina, e tendo em vista a informarlo do di-
rector geral da in~trucclo publioa de 8 do cor-
rente sob n. 91, resolve conceder-lhe o prazo im-
prorogavel de quarenu dias para entrar no exer-
ciclo de sua cadeira.
EXPEDIENTE ASSIG.NAD0 PELO SR. DR. ELIAS FRKOE-
BICO DE ALMEIDA K ALDI.'ijUERQl'K, SECRETARIO
INTERINO DO GOVERNO, EM 10 DE MARCO DE 1870.
i" secijao.
N. 30i.Officio ao Exm. Sr. general comman
dante das armas.De ordem de S. Exc. o Sr. pre-
sidente da provincia, declaro V. Exc. era res-
posta ao seu officio desto data. ub n. 131, que se
mando satisfazer pelo arsenal de guerra o pedido
de ateosil4s necessarios ao quariel dasCinco-Pon-
tas, destinado para alajamentn do bata Hilo n. 53
do voluntarios da patria.
2" specao.
X. 303. Officio ao Dr. chefe de polica. De
ordem do Exm Sr. presidente da provincia, trans-
miti V. S. os ttulos de nomeaclo do subdelele
gado do 1 districto de Garanhuns e dos 2, 3o, 4*
,p e 6o supplentes, e os dos 1' 3o, 4o, 5o e 6o do de
Palmeiras, do termo de Garanhuns, de conformi-
dade eom a droposla de V. S. em officio n. 328 de
8 do correte.
N. 306.Dito ao mesmo. Em resposta ae seu
officio de 8 do corrente sob n. 334, declaro V. S.
que vo dar-se as necessarias providencias pira
ser soocorrida a populago indigente e desvalida
do termo de Ouricury.
X. 30;.Dito ao .i esmo.Xesta data autorisou-
se a thesouraria provincial mandar pagar ao bo-
ticar i Jos Marcelino de Mello a quantia de trnta
mil ris constante do fncio de V, S., datado de
hocem sob n. 340, o qual tica assim respondido
de ordem do Exm. Sr. presidente da provincia.
Manoel Francisco da Silva Guimares.Infor-
me o Sr Dr. chefe de noticia.
Miguel Jos Barbosa Goimarles.Informo o 9r.
inspector da thesouraria provincial.
D. Maria Mathildes Cavalrantl. Informe o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
Tertuliano Ernesto de Moraes Carvalho.Pas-
sando recibo, entregese.
Rufino Manoel da Cruz Conssero.Informe o
Sr. inspoetor da thesouraria de fazenda.
Thomez Jos da Silva Gusmo.Informe o Sr.
inspector da thesoararia provincial.
-30-
Abaixo assignados empregados da reeebedona
desta provincia.Informe o Sr. inspector da the-
souraria desta provincia/
Antonio Jacintho "Borges.Informe o Sr. eoge-
nheiro das obras geraes se necessaria a cons-,
trcelo do cano de esgto de que se trata.
Alexandre Antonio de Arroda.Informe o Sr.
director interino do arseonl de guerra.
Ceciliano Jos Ribero de Vasconcellos.Infor-
me o Sr. conselbeiro director geral da instrucrao
publica.
Jos Soares de Mello AviHins.O supplicante
como administrador da pessoa de sen filho, com-
petente para autorisar o casamento- independente
de I cenca do jaiz de orpbaios.
Aquilino Jos de Gu maraes Ferreira.Jante
at testado medico.
Alexandre Amerieo de Caldas Brandan.Infor-
me o Sr. iwpector da tnesooraria provincial.
Bemvinda Rosa Jorge de Azevdn.Informe o
Sr. director geral da instrncclo pnWica, ouvinlo
o regedor do gymnasio.
Francisco Jos Pereira.Informe e Sr. coronel
commandante superior interino da guarda nacio-
nal do municipio do Recife.
Fdeliz Antonio Mendes.Informe o Sr. Dr. jniz
municipal da 1.a vara.
Joo Francis o de Albuqoenque Maranhao.Se-
ja aggregadj ao 1.* batalho de infantaria.
Jos Candido Yiegas.Informe o Sr. inspector
da thesoararia de fazenda.
Jos Francisco de Paula Vellez.foforme o Sr.
general commandante das armas
Maria do Nascimenlo.Informe o Sr. inspector
do arsenal de raarnba<
Ciommando das armas.
0(.'ARTEL-GENERA!. DO COMMANDO DAS-ARMAS NA
PROVINCIA DE PERNASUCCO, 3 DE AGOSTO
DE 1870.
Ordem do dia n. 483.
Tendo-se apresentado nesla data o Sr. lente
reformado- Manoel Carneiro Machad* Freir, ajo-
dante do forte do Buraco, que se aehava doente
em seu quariel, determina o brigadewo eontman
dante das armas que amanhaa entre em exercicio
de gea.wf ogn, e bem as8hTr""Tfne o WTalferes
reformado Tibureo Joaquim de Andrade, que
exercia interinamente, passe a fazer servico no de-
posito dos rscrutas.
AssignadoJoaquim Jos Gonratve* Fontet.
ConformeEmiliano Ernesto' de Mello Tambo-
nm, tenente ajudante de ordens encarregado do
detalhe.
dinartv sob a presidencia do Exm. ccAselneirolO**" fyovtr, existentes na alfandega, armazem
inonwnhor Munia Tavares, com as>isiena dost)rs.[que ontr'cra era o trapiche db-algodao.
Soar de Awvedo, Aprigio Gfirmares, Gervasio PASSAGEIROS.^Safiidos para- os portos oo
Camnjo, Ayres Gama, Baptista Hegueira,>-l'onceca
de Alb^aerque. e dos Srs. padre Lino de Monte
CarmelIftLuna e major Salvador Henriqoe.
E' lidae approvada a acta da aotecedente
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
i guerra de 25 d aquelle mez.
X. 294.Dita ao mesmoAttendendo ao estado
verdadeiramente lamontavel em (jue se acham os
habitotes indigentes do alto serian em consequen-
w do fhgeUo da secca, visto que legando infor-
tbsobo tes autoridades lecaes e mesmo conrwme
notoriamente sabido, esto os mesmos habitantes
sena jelos de soccorrer as suas mais urgentes ne-
cessidades e ameacados da extrema miseria de
perecer a fme j por serem mu raros os gene
ros alimenticios, e j por que to elevado o
prego dos que apparecem nos mercados, que
iiripossivel a populaco pobre poder haver-fos, e
sendo este am dos casos em que o governo tem
rigorosa obriga(;lo de prestar prompto e eficaz
- :orro aos que soffrem afim de minorar ao me-
sen sof/rimentOB, resolve esta presidencia
abrir sob sua responsabilidades e de conformida-
de com o art. 6*.g i. do decreto n. 2884 do 1.' de
fevereiro de 1862, um crdito da quantia de.....
40:0004 que sero'empregados na compra e trans-
peVte de gneros alimenticios, que devem ser com
rftlator brevidade enviados para os diversos ler
rtos do serto, o qne commanleo a V. 8- par sea
hecraente e devido effeitos.
N. 291.Dita ao mesmo.Pode V. S. con
indica em sua informadlo de 8 d
n. 158, mandar despender sob
DESPACHOS DA PRESIDENCIA DA PROVINCIA DO DA 28
DE JUtHO DR 1870.
Antonio Augusto de Souza Navarro.Informe o
Sr. inspector da thesoararia provincial.
Amelia de Santa Rosa Nao -tem lugar o que
reqner, vista da ioformacao.
Dr. Bento Jos da CostaAo Sr. Dr. procura-
dor fiscal da thesouraria provincial, para dat pa-
recer, em vista da le e dos contratos para as es-
tradas de Jaboatao e Limoeiro.
Bernardo Alves Pinheire.Conceda-se, nos ter-
mos do estylo.
Cicero Rodrigues ;de Oiiveira.Encaminhe-se.
Companhia PernambacaBa. Dirija-se ao Sr.
inspector da thesoararia de fazenda.
Ttente Jos dos Passos (Jueiroa.Seja addido.
Justino Consume da Coneeieao. Dirija-se ao
Sr. director interino dj arsenal de guerra.
-29
Antonio Philadelpbo Pereira Dutra.Rivalideo
documento que juntou sem estar sellado.
. Alexandre Antonio de Arroda Informe o Sr
direetpr interino do arsenal de guerra.
Bario de Una.Avista das informacoes, nao ha
que deferir.
Francisca de Paula da Cunha Monteiro.Diri-
ja-se ao Sr. desembargador provedor da Santa
Casa de Misericordia em sesso da junta.
Floriano Jos de Miranda.Satisfaga a exigencia
da contadoria.
inciaco Antonio de Si Brrelo.Informa o Sr.
inspector da thesouraria provincial, ouvd'jo o Dr.
procurador fiscal.
Joao Deoelecio *fla Silva Paula.I.oforme o Sr.
inepeetor 4a Hwooraria de faxend-j.
lertnyroo Ignacio dos 8\itos.Com officio
' farenda.
SUPPLENTES DE JUI MUNICIPAL.Em con-
sequencia de ter fallecido a 5 de janho ultimo aa
villa de Tacaran!, Manoel Cavbame de Albuquer-
que, momeado 6* supplenie do juiz municipal
desse termo, antes de Ihe constar a sua nomea-
clo e de ter tirado o titulo, resolten a presidenci.i
da provincia, por deliberacao de 3 do crreme, no-
mear para esse cargo o Sr. Manoel Francisco Bo-
telho..
PROFESSORAS PUBLICAS. Por deliberarlo
da presidencia da provincia, de 2 do oorrente, fo-
ram nomeadas para reger interinamente as ca-
deiras de instruecjio primaria da Torre e da. Ven-
da Grande, as Sras. D. Josephina Amalia de Al-
buquerque Machado, e D. Hermina Celeeoa da
Cmara Santos, ambas creadas pela le provincial
o 925 de 28 de maio ultimo.
EXPOSICO DE CORDOVA.Por deliberacao'
da presidencia da provincia, de 2 do eomnte, fui
ordenado aos agentes da companhia brasileira de
vapores que, nos termos da aviso do ministerio da
agricultura de 25 de jullio ultimo, faoam trans-
portar gratuitamente para o Rio de Janeiro todos
objetos que Ihes forem apresentado com destino
exposicao de Cordova.
ASSOCIACAO COMMERCIAL BEXEFICENTE.
ReuDio-se* hontem a aisembla geral dos accio-
nistas, sendo a p pro vado o relaiono do anno lindo,
e nomeada a commissao de exames d eontas,
composta dos Srs. Alvaro Augusto de Almeida,
Joao Pereira Moulinho, e Francisco Jos Silveir.
Para compor a nova direccao foram eleitos os
Srs. : Joseph Lathain, Manoel Jos Carneiro, Ma-
noel Joao de Araorim Sohrinho, F. Wegeln, Jos*
da Silva Loyo, Pedro M. Maury, Jos Francis;o do
Reg, Jos Matheus Ferreira, e Joaquim Gerardo
de Bastos.
CMARA MUNICIPAL Na sesso de 3 do
corrente desia corpora^ao, oSr. veroader Dr. Lo-
bo Moscoso apreseotou as duas seguintes propos-
tas, as qnaes.foram approvadas :
1. Considerando que o marques de Oiinda foi
unv Pernambacano que fez um dos papis mais
brillantes na histeria do Brasil, e que teve a glo-
ria, alm de ser regente, de oceupar um logar
muito distincto ntreos mais distinctos estadistas
do imperio ; considerando que nao ha Pernambu-
canoque pronuncie tu 009a pfonoicar o nome
do Marque: de Oiinda, sem que se possa do mai>
nobre orgulho ; considerando que o tinado Mr-
quez de Oiinda foi urna das maiores glorias de
Pernanibuco cowiderando que Pernarabuco de-
ve pagar sea tributo da respeito e veneraco
memoria de seu comprovinciano, a muito Ilus-
tre finado Mrquez do Recite ; preponbo que se
mude o nome da ra da Cada do Recifepara o
de ra da Marques d Recife.
Consideraudo que o Visconde dt> Albaquer-
que foi um Pernamcano sempre respeitado e alta-
mente considerado por seu carcter independen-
te, por sua probidade e Inteirexa, e por sua nunca
contestada dedieacao ao servico e amor da patria,
aes quaes sempre saorlflcou sus interesses
particulares; considerando qae a-provincia de
Pernambuco deve um tributo de respeito e vene-
raco memoria de to conspicuo varao<"por suas
eminentes qualidades e por seus importanlissimos
servidos, qne constitoera urna da3 mais bellas pa-
ginas" da historia do Brasil, e de que resujta mui-
ta honra e gloria para a provincia ; considerando
que a provincia de Pernambuco compre um dever
de gratidao perpetuando a iambranca de nm ten
tllho de tanto quilate; proponho que se denomi-
oeoj iu 1 do Visconde i* Albuquerque as ra se-
guidas da Matriz e da Glora, na freguexia da
Boavista
UNIO JURDICA.Funcoonoa hontem est
socedade servindo como autoridades os Sr. :
Braz Florentino juiz de direito, Gongalo de Faro
promotor e Libralo advogado. As aecusadas fo-
ram condenlwda, a 1. no medio do art. 192, e a
2* no art. 4. da lei de 10 de janho de 1835.
" INSfrTUTO ARCHEOLOGICO E GEOGRAPHTCO.
Reuni-se hontem esta'ociedade -o ?rT
O Sr. sicretario perpetuo mepciona o seguinle
expediente
Um ofBfl do Exm. conselbeiro Jlo Lnswsa da
Cunh Paraiagu, communicando que, como or-
go da deiulaclo deste Instituto incumfcda de
camprimentir i S. M. o Imperador pela conclusa
da guerra to Paraguay, dirigir quelle augusto
senbor a fetoitico, que remeiteu por copia, e
qual S. M. si digma agradecer pelo officio, qae
igualmente eivia ao instituto, o qual do theor
seguinte :
2* seco.Ministerio do imperio.Rio" de
Janeiro. 22 dp.jnnho- de 1870.Illm. e Exm. Sr.
Leyei jirMeica de S. Magestade o Imperador a
felcitacao que, pela terminacao d guerra centra
o Wpre^ dente da repobhca do Paraguay, Ihe di-
rigi a commisjtao nomeada pelo Instituto Arduo-
lgico t Gewjra\hioo- Ptrnaaimeano. E o mesmo
augusto s"nhor; manda agradecer aquplla corpo-
raco a demoiwrac dos seos patritico senti-
mentos por t> (laosivel motivo. O que commu-
nico a V. Exc, en resposta ao seu officio de 13
do corrente mer.-Deas guarde a V. Exc.Pauli-
no Jos Soa-es (*Sora.Sr. Joao Luslosa da Cu-
nha Paranago.
Ontro officio du Sr. coneelheiro Jos Liberato
Barroso, agradecenlo a sua nomeaclo de merobro
da commissao acimt citada.Inteirado.
O mesmo Sr. sejretario' perpetuo d conta das
seguintes offrtas : Varios ns. da Diario de*Per-
nombuco, pelo convoco Dr. Figneira ; alguns ns.
da l/n'ffo Libera?dPMatos, Americano, Mercan-
til de Goganna, Aslense, pelas respectivas redac-
coet; 6 exraplares dos Amtats da Cmara du
Srs. Deputadoi,r&netl>lw pelo i secretario da mes-
ma ; om Tolame de vsrsos sob o titulo Centelhas,
pelo Sr. Victoriano Paliares, e pelo mesmo offer-
UdaTodas esta* ohVta* saorecebdas com agra-
do, e mandam-se-archivar.
Entra em discusso o aporovada a proposta
adiada dor. major Saltador Heorique, consignan-
do a idea de se socittr da enmara municipal a
conservago do norte de Joo de Barros na entra-
da, <|ue assim nominada,ando-se o de Paono
Camarg ootra raa.
Vem mesa o ajprovado'o seguinte requer-
mento :
h Requeiro qu se mande tancar na acta da ses-
so de boje om protesto, para que em lempo al-
gara posea ser tribuid este /lutiMe a res-
ponsabilidado.do- acto altimamente pralicadopela
Illma. cmara muoicipaJ, andando oinomes de"
qua.4^od,is as raas mais conbecidas da cidade do
Rcire, e destrilliiiivlo. como entendeu, o nomes
dos berees e dates-mais cetebres ; servindo tara-
bem o protesto, para que desde j fique contesta-
da a noticia dada por alguinas pessoas de qae, para
esse acto, preceden accordo com o Instituto
Sala das sessdee-, 4 de agesto de 187*Gervasio
Compeli
Nao havendo mais nada a traUr, levantou-se a
sesso.
1NDI5PENSAVEL DECLARAr.O.Pr engao
de um de nos*os artistas sahio a assignatura do
Srs. Letmann. t C, n'nnm publicars pedido
sobre cambios etc., em nwso numero de hontem,
servindo esta nossa declara^o docorrec?o ao
engao.
CAJUEIROVimos hontem alicenca coa que o
Sr. Fraocisci'iiK da Costa Araujo est protedendo
reconstruccido sea predio prximo ao sitio do Ca-
jueiro, ende est situado o hospital portnguez, e
acliamo-la mu ordem a nada haver que diwr Fot,
pois, injusta a pe>soa qne nos envin a noticia
que demos ante-ontero acerca dessa materia.
RA DOfMPKHADORHa nesta ra um quin-
tal em tul e*tad de inmundicia, que pode provo-
car o desenvolvimento de febros de mo carcter,
devido 9re> ao mo goto de ura dos moradore* do
predio de- hler abi o despejo (fe quanta agua ser-
vida tem Nao poder o Sr. fisaal de Santo Antonio
dar um pas ein essa casa, bem conhecida por
suas vendas publicas e. reaediar esse inecove-
niente r Cremos qae sim.
INSTRUCCO PBLICA.-Pela directora, geral
acha-se marcado odia i do correte ,:ara tr lu-
gar o concurso para provjmento : das cadeiras
vagas to insiruL-cao primaria do sexo femenino 'em
Nesaa Senhora dio O' de Ipojuca, Pesqueira, Taca-
rat, Villa-Bella. Granito, Ouricury o Saigaeiro ; e
sul
no vapor Mandah :
Antonio |Franeisco Ctelbo, Manoel Ordrn,
Franeieso Jos dos Santos e uro lilao. Vicente
Ferreira da Silva Mello. Antonio M: de Carvaiho,
C N. de Azevedo Cantos, Jos Jeaqoim do- Gon-
Sia e 1 filho, major Mbnoel Xavier Cavakaoti de
buqoerque, sua snhora< 3 (linos e 4 criado,
uro destacamento de polica conduzindo presos.
' CHMrTEK) PUBLICO.Obituario do di 3 de
agosto de 1870.
Pedro, escravo, preto, asnos, Santo Antonio
espasmo.
Margarina Campos de Figneiredo, Pernamboeo, 20
annos, casada. Boa-vista ; eclampsia.
/raootsco, pardo, Pernambuco, 13 mezes, Recite ;
dVarrhea.
Marina Maria de Souza S. Ttiiogo, branca, Pernam-
buco, 29 annos, viuva, S. Jos ; tubrculos pu-
monares.
Manoel (recemnas:ido), branco, Pernambaccv Boa-
vista ; ao nascer.
Jbo Baptista de Macedo, pardo, Pernamboeo, 44
annos, casado, Boa-vista, anemia ;. hospital Pe-
dro .
Francisco Jos Quaresma, pardo, PernarobneO) 60
annoSj viavo. Boa-vista ;.apopleja
Setulioy pret, Pernambuco, 2annos,.Si Jos-;: io-
lerite aguda.
CMARA MNICIPit.
Z..*'SBSSO ORDINARIO AOS 12 DE JHUHO
DE 1*70.
PRESIDENCIA DO SR. DR. COSTA. JNIOR:
Presentes os Srs. Dr. Lobo Moscoso, Gameirov
6sta Moreira, Pessoa da Silva e Cosario do Rtego,
abrio-se a sesso, foi lida e approvada a aota-da
antecedeot.
Len-se o seguinte
BXPEDKNTE.
rfm officio do Dr. Joo Maria Seve, commonioan-
aV ter entrado no dia 8 do corrente no exorciei
das funceoes de medico de partido desta oarna-
r.btteirada e que se faga as-partieipanoe ne-
eessarias.
Outro do advogado, frmanos-acerca da pe-
tenco de Antonio Pinto de Barros, na qqal pede
liceoea para poder cercar o fondo de seu sitio no
alijar do Monteiro.Que o engenheiro cerdeador
satisfar a requsicio d mesmo advogado.
Oulro do proearador, informando acerca do qae
reqaereu em sesso de 15de junho ultimo, o Sr.
vareador Dr. Lobo Moscoso, relativamente a obri-
gaeo Imposta ao arrematanta dos talhoada ribei-
ra da fregezia de S. Jesi,lo Mirada.
Outro do contador, oomnwnicande, que tendo- se
esgotado a verba votada no Vda lei n. 901 dt>
tinada para pagameni do alupaiel do paco d c-
mara municipal, e "davena o neeessidade ser
despendida pela mesma verba a quantia- de .100*,
roga a cmara que se digne pedir auterisaeo ao
Exm. Sr. presidente para, gestar a mencionad
quantia.Ojie se otfleiasse a S Exc. neste- sen-
tido.
Outro de> engenheiro cordeador mforiaando o
requerimen*) de Joaqnim Rilteiro da Gama, ten a
dizer quo-o terreno onde o ropplicante pretende
construir as duas mei'agna^s tem 60 palmos de
frente sobre 28 de fondo, e pelas postura em vi-
gor, s se deve-eoncedefr a construcrae.de urna
dando ella as dhniwsoes determinadas pelas mes-
mas postras. CoDcedeu-se de couformidade eom
a iofirrtaeao do engenheiro.
Outrodo mesmo. informando centra e~ requer-
ficam dadas as ordens para-erera fertn* as hon-
ras por oocast) do officio seteume-que ten de-
eelebrar pelas almas dos bravos, que fallecerain
na guerra do Paraguay. rHeiw.
Outro do baro da Soleaa'de, eseusando-se oV
exercer o cargo de vereador.Inleirada, que se-
cbame ao inmediato.
Outro do administradrr t cemiter publie .
solicitando uma pratilheira envidracada para me-
Ihor acenmmodacaodos livros-e papis cenceroen-
tes aqueiKi repartieao.A' oromisso respec-
tiva.
Outro do engenkoiro cordeawor, informando fa-
voravelroente e- req)-rinieni9 do eegenheiro Joa-
quim Pires Caraeiri Monteiro).ne qual pede paga-
re ento dafe prestadlo de seo contrato.Man-
dou-se pagar.
Outro do inesaao engenheiri informando fo-
ravelraenie sobie o requeriraanto de Satyro Ser
fim da Sihsa, no- qnal pede lieanca para onstroir
230 palmos de maro na frente de sua casa, edi-
ficada na 1 sirada do Lamerlo.Concedeo-se.
Oulro do mesmo. informando- favoravi-lmente o
reqoerimento do Dr. Gustavo Adoifo'Wnrpptoin,
pedindo lieenca-para estbelener urna paitarla no
lugar Tamr-rineira.Concedeo-se.
Outro domes, informando- faverawlmente
sobre o requerimeau de Domingos Jos Avila pe-
diodo I cenca par murar 70 palmo de frente e
196, de fundo na ra Imperial.Mandou-se cor
dear.
Outro do mesmo. mfurmaod centra o requeri-
mento de Custodie Jos Vianna, o qual pede licen-
ca para levantar aiaa sota em sua casa.Inde-
ferido.
Oulro de mes 100,. nao se oppondo a pretencia
de Valdivino Ribero da Silva,. qqe pede lioenca
para murara frente de sua casa na ra Imperial
n. 233, dando-se a competente- eordeac.Man-
dou-se eordear.
Outro do mesmo, informando- fjvoraveknente o
requerimento do engeoheir > Jaaquim Piro Carnei-
ro Monteiro, no qaat pede a entrega deflaitiva d>s
obras de-seu contrato, e pagamento da 3*e ultima
prestag do mesmo contrato.Man do -6e pa-
gar.
Outro do fiscal d Recife, toAtrmando f&voravei-
menle a^ietico do- Dr. Silvia Cavalcairie do Al-
baquerque, na qual se pedelicenca para, fechar o
becco que atravessa da rua>-da Cruz pura a da
Senzalla.Conceden -se.
Outro do fiscal da (reguera da Boa-Vista, re-
metiendo-um termo de vistocia que mandara pro-
ceder ae muro do sitio da vea do Mtinego de
propriedade de Mearon &L-Ao arcbiwt.
Oulro do mesmo, communicando haarar appre-
nendiJe na mo- de Fraaataeo Pereira Raposo,
domo de uma taberna r medida de meio- decalitro faiea, pelo que o inultuii
de conformidad cora a?posturas municipaes, le-
vando isso ao conhecimento do subdelegado da
freguesa.Ioteirada.
Outro do fisaat da fregoesia do3 Alegados, coro
rounieando urna infraccio* em que incorreu Jos
Carneiro da Cuaba contra as posturas de 30 de
junh de 1849-.Ao engenheiro.
F6\< approvadb um paeeeer da commissao do
cemitono, imfonnando ao Exia presidente da
provincia sobro uma pttfico da Dr. Antonio de
Vaei-oncellos Menezes Denmmond.A commissao
estede, qoe-s pela auioridade competente, e nos
termos da lei> se pode corrigir o equivoco allegado
pelo peticionario.
Mand.u-s remette.-x ao advogado ama peticao
uo bacharel Aureliano Augusto Pweira de Car-
va Ihoe oiitros, para eailtir o seu juizo.
Despacharam-se a peticoes. de Alian Paterson
i% C, Albino Jos da Silva, D. Carotina Leopoldina
ment de Manoot Jos Pereira lodeferio-se. Jorge Bastos, Custodio Jos Vianua, a companhia
lufr- d rr....,,,*, ir, f,>rT\-nil. l r*. ttlPrifTlP nl&-' t\.________.._______J. V.....__,2 /-...:_.. "^ -*-----
das novamente creadas em Sanhor, Cannotinho,
Olho d'Agua doe Bredos, Torre, Cabrob e Petro-
luw.
INSTITUTO HISTORJCO E PH1LDSOPHIC0.
Esta sociedad reunio-se hontsm em sesso ordi-
naria, sob a presidencia do Sr, Silveira Tavares.
0 Sr. secretario d conta do seguinte espe-
diente :
Uma proposta do Sr. Bandeira de Mello apre-
sentando para socio honorario ao Sr. D. Emilio
Castsllar.-Approvado.
Outra do Sr. Silveira Garca apeesentando para
socios efleclivos aos. Srs. Jos Fructuoso da Silva
e Adriano Francisco da locha N*>ves.Eiwiada a
commissao de sjrndcaneia, qne, dando nm pare-
cer tavoravcl, procedeu se volaco e foi appro-
vada.
O Sr. Barros Guimarlesveomo sorteado, emit-
tio a sua opiniao sobre a these do Sr. Luiz Dome-
trio, a qual ficou aina adiada por nao estarem
presentes os outro* sorteados.
O Sr. Bandeira de Mello fez a exposicao de sua
thse : 0**"' o mrlh'jr frma de govsrsw decidin-
do-e pela repblica, depois de ter analysado to-
dos os governos, desde e patriarcal at o repu
blicano moderno.
A' requerimento do Sr. Demetrio nao dve haver
sesso quinta-feira prxima, e por isso sorteooige
a sf-gointe these: Da escravidio no -iwi7, qu*1
o melhor nei d abol-ta f encenou se a ses-
so.
TRAVE5SA DOS PATOS.Moradores da ra
da Roda se nos queixam das immoralidades prau-
cadas n'uma casa-lupanar que existe na travs
dos Patos, e na qual sao depenados filhos-famillas
inexperieotes. Chamamos para isso a attengo da
senhor subdelegado ^da fregueaja de Sanio Anto-
nio,
ONZB ,DE_AGOSTO.-Nef*e dia, 43 anniversa-
ro da creaco das academias de sciencias jurdi-
cas e sociaes no Imperio,iafurmam-nos, pretendem
os alumnos da Faculdad* e Direito dar um es-
pectculo, no theatro do Mnfero, levando scena
um drama e comedias, nos quaes alguns delles
lomaro parte.
ALFORRIA D CRIANgAS. Pedpm-nos para
lembrarmoa commissao uomeada pela presiden-
cia da provincia para promover a libertacao de
crianzas, que d preferencia |s que deixaraib de
ser libertas no anno passado por ter-sa esgotado
a verba.
LOTERIA.-A gue se aba venda a 155,
beneficio da Santa Casa da Mfseriordia, a qnal
corre no dia 6.
LEILO.Hqje o agente Martins effecla o ;ei-
llo de faiendas, miudeza e cigarro*, envaeu es-
criptorio roa da Cada n. 9, as U horas do dia.
LEILO.Conforme est annunolado effectoa
boje o agente Pinto o leilSo dos bott ent
- da galera americana
Ontr do mesnpo, informando o reqoerimente
de Pedro Attain, tem a dieer qne nada ha a oppr,
dando-se a eompstene- eordeaco.Mandou-sa-
cordea.
Outro do mesmo, informando o requerimen*
de Aristhides Dnarte Carneiro da Cuaha Ganau
cumpre-lhe dizer qno nao ha inconveniente no
que pe"8 0 sirpplicamte dando-se a competente
cordeaeao.Mandou-e cerdear.
Ontro do fiscal da fregezia do IUeife, commu-
nicando que, o caes d'Alfandega e suas adyacen-
cia* acham-se abslmndas com objoetos all depo-
sitados para serem- despachados pela respectiva
repartieao.Que se offlcie a S. Kxc. o Sr. presi-
dente da provincia remettendo copia do officio do
mesmo fiscal.
Ontro do fiscal d fregezia de Santo Antonio,
j informaado o requerimento de Manoel Geueaves
: Ferrara e Sooza Jnior, tero a dizer que o suppli-
: cante mndou o seu estabelecimentn da ra das
Perhambncaua de Navega cao Costeira, Domingos
Jos Avila, o nacharel Felisbiue deMendonca Vas-
concellos. Fraacisoo Antonio Dao, Ignacio Jos
Cabral, Joaquim Piles Carneiro Monteiro, (2) Jo-6
Joaquim Barbosa da Silva, Luiz Eduardo de Hol-
landa, Manoel Rodrigues do .Miule Lima, Manoel
Fi-rnamSes da Silva, Pedro Altis, Simos-Pereira
de Castro, Thoraaa de Carvalho Soares Brandao
Sobrinho, D. Umbelina Lihania de Li-m05: Gnitea-
ries, Valdivino Ribero da Silva, e levaaou-se, a.
sesso.
En Lourenco Bezerra Carnero da Cnnha secre--
tario snbscrevi.
liento Jos da Costa Jnior, pr-pre-jente Dr.
Pedra de Alkayde Loo*' Mostoso, Jos Muria Frei-
r Gameiro, Caetano Gyrmco da Ceii Moreira^
Dr. Prxedes Gomes Souza Pitonga.
Trincheiras pa?a o pateo do Carme n. 5.Intei
rado.
Ouro do fiscal da fregueiia de S. Jos, remet-
tendo o conhecimento da quantia de 473 qae fe-
colheu ab cofre da Santa Casa da Misericordia,
importancia liquida da arrematacao de poreo ap-
prehendidos na fregezia.Ao archivo.
Outro do fiscal da fregnezia da Boa-Vista, pe-
dindQ pagamento de 4 corrida* sanitarias que pro-
cede! a na mesma fregezia com o Dr. Ignacio
Firmo Xavier.Qne- o contador passaase mandado
de pagamento.
O Sr.Gameiro fea.o seguinte requerimento 5
Achando-se vago o lugar de secretario desta
repartieao, requeiro qne se nomei.
Posto em disoussao toi approvado.
Proeedeu-se a volaco, e recabe a nomeajpie no
Sr, Dr. Lourenco bezerra Carneino da Cunha, con?
tre* votos, obtendo o Sr. Dr. Joaquim Iterreira
Chaves, um, votando contra o nomeado os Srs. Dr.
Lobo Moscoso e Cota Moreira.Prestou jura
ment e entroa em exercicio o Sr. majo Luiz C-
sario do Reg, supplenie de vereador.
Despaeharam-se as peticoes, de Antonia Jacie-
tha de Jess Goncalves, l. Arcelin Xavier Car-
ne o Rodrigues Campello, D. Alexandrina Mana
dos Santos, Arestides Duarte Carneiro da Cnnha
Gama, Boa ventura Jos-de Castro, Custodio Jos
Vianna, os directores do hospital iBglez, Diogo
Angosto dos Res, Francisco Jos Luiz, o escrivao
Francisco de Barros Correa, Francisco Amancio da
Silva, Francisco Alves Monteiro Jnior, Francisco
Rodrigues dos Santos, Flix Pereira da Silva, Fran-
cisco Augusto da Fonseca, Joo Baptista da Silva,
Jos Maria MoMeiro, Joaqun Bernardioo de,Cas-
tro Ros, Jos de Souza Valeete, Manoel G. Ferrei-
ra e Silva Jnior, Manoel Jos Itereira, Pedro
Attain, padre Pedro da Puriflcacao, Valdivino Ri-
bero da Silva e levanteo-se a sesso.
Eu Augusto Genuino de Figoeiredo, offlcial-
maior servindo de secretario a escrevu
Dr. BentaJos da Costa Jnior, pro-presidente.
Dr. Pfro de Atkayie Lobo Moscoso.Jos Ma-
ria Freir Qameiso.Caetano Cyriaeo da Costa
Moreira Ignacio-Ptssoa da Silva,Dr. Prxedes
Gomes ie Souza Pitonga.
. SESSO ORDINARIA AOS 14 DE JULHO
DE 1870.
PRESIDENCIA DO SR. DR. COSTA JNIOR.
Presentes os Srs. Gameiro, Costa Moreir, Pes?oa
da Sajase Dr. Pitanp, trio-se a sesso, foi llda
e approvada a acta da, antecedente.
Lea-se o seguinle I
' WKOiKNTt.
Um officio do Exm. v ce-presidente da provin-
cia de 13 do corrente, approvando a arrematacao
do talhd do acongue publico da ribetra da frege-
zia de S. Jomelrada, que se. I*vre 9 termo
de contrato,
Outr.) do secretario da prpsidensia, comrouni-
C?niJ9 de ordem de S. Ejtc. o Sr. presidente, qae
LOXDOX & BRASILIAX BANK.fjJMITEDJ
Caoul do Banco I3,(K0 accoes
de 100........,........ ia^BiMMS
Aecoes einitlidas 13,000...... U,55o:5S5'#3SO'
Capital pago a 45-por aceces. SJOO.OOOOOO
BALANDO HA CAIXA FILIAL EM PERNiatBUCO EM 30 DK,
JIILH DE 187.
Activo.
Letras descontadas..........
Creditoedversos,outros bancos
e caixas lliacs...........
Caixa:
Em moeda corxenle..........
1,518:317*4U
l,309:^Oi5750
252:2315820
RS. ..*.,*
Passito.
Capital fiineeido -pela caixa
matriz...................
Depsitos:
Em conta cor-
rente...... 325:072*110
Depsitos lixos
e por aviso. 1,071:641*350
Credto6 diversos, outros b-
eos, e caixas liKaes........
Rs.
3,080:110*010
888:888*890
1,396:713*460
794:537*660
3,080:140*010
E. O. E.
Pernambuco, 3 de agosto de 1870.
B. Pritchard,
Actg. acconntant.

PUBLICACOES A PEDIDO.
Para S. Exc. o Sr. mloUlro I
Juatica ver, e 8. 9. Kxes.
Srs. vlce-presldentc e cob-
uiaikdaate superior provldeo
claren.
Determinando o decreto'n. 4332 de 48
de fevereiro de 4854, que em cada timaios.
corpos da guarda* nacional baja um. conse-
Iho de administracSo, awrcando suas attri-
buicSes, e da manetra pela qual devem ser
fornecidas as qaanti?s necessarias para as
despwas, e sna fiscalisacjio, acontece que
no 3* batalbSo da guarda nacional do mu-
nicipio do Recife ha mais de sete annos, nao
tem bavido dito conselho, servindo n no-
mine de tbesooreiro, o ajadante interino
do batalho, que no commanda companhia
e que faz entrega dos diaheiros ao respec-
tivo commandante, e so este delibera dos


-am,
H
<
/Bl d Fernambiuco i (eir 5 de goaio de 1870

estaos diobeiroa como I be apri. nao cum-
priudo obsolatamente o decreto citado.
Manden 9. S. Etcs. proceder utn exa-
me no Irvro de termos e caixa do-bataibao,
que encidos do escndalo, alm
de oulros muhos que-diera continuar a pra-
ticar-se no referidobaialtiao, mxime quando
se actia aqaartelado.
0 ininado.
stmbo da faUencia [nuintenta t cul>
f_ r 8oabe#je qae era concebido em taes lera)
T%SSfd^ff^ ?**fcif 1 ceriamente que alo prestara a sua assig
"Os abaixos asoignadoa
genro, irmaos, e cunbado do finad* leate
oronei MariaW Xavier Garneiro.d*.Caoba
veem possuipVs de profundo ocntiilota de
gratidau render prrito de recoolwoi'fneiito
ao Mra. Sr. comm^ndador Antonio Gomes
de Miranda Leal, e a sua xma familia, pe-
las devoc3s de amisade verdadeira e ex
tremosa prestadas ao espozo, pai, sogro.
jrm5>o cunhndo dos mesmns, durante sua
feoosa eBfenntdade.
Gomprchentlem os raesraos abaixos assig-
iwdos, que por tal modo rompem o veo da
modestia das virtudes de que o raesmo IHm
"Sr. commendador e sita honrada e eatima-
vel familia deram n5o equvocos .e desinte-
ressads testemunbos: mas forca tambem
consentir, tonham expanso os transbordos
de caraces que sabem experimentar e apre-
ciar todos os prazeres da gratidio.
Recife, 2 de agosto de 1870.
Uvsula de Siqueira C. da Cunha.
Joo St/re ta Carneiro da Cunha,
telphim Tertuliana C. da Cunha.
Jos Marianno Carneiro da Cunha.
"Por si e aor seas irmos menores.
Marta Honoria Pinto de Sorna.
Jote Julin R. Pinto do Sorna.
Anna H inrala Carneiro da Cmnha
Francisco Joo Carneiro da Cunlut
Cndano fellozo da Silverra.
vllir ***>*!<*> pkanlavlko aa'frf
Jiu ** US* dUtinetoiXdPBwirw da idadt
,"ro* *Wn ourt Sctptm, oram talbados para
waAen**, pan starem serupre da thuri1-*
mulher, filaos tura.
O publico, pois, que aprecie como
feitas as causas no 3. balajao, oade|i
ouve um ofOcial dizer que 'assignou
papel sem ter lido.
O ijnarda do S." baialho* |
Dealarof* da
ELE1C4I
das pessoas que ho de festejar
a gloriosa Sant'Anaa, erecta
na igreja di ^anta Cruz da
freguezia da Boa-Vista no an-
node 1870,
Juiz perpetuo.
Exm. e Rvm. Sr. hi-po diocesano.
Juizes protectores.
Os Ilms. Srs. :
Bri5*ir<) Jorquim Jo< Gonealves Fontes.
Comitri Di;nintro! AIM Mtheu.
Dr. Cyprtam Penaton 'Jneflc Akoforad;
OHioienilador Jos da Silva Loyo.
Jnizts protectaras.
A* Exmas Sra*. :
. Amitinmd.i C-imHIa *es 'l Silva.
Kitjfnia Leoal''in4 >i> Brilo M >co-o.
Lyitia Brandal Je Suiza Pitanga.
Amelia Carolina do^ fnmm Aotimes.
Jnizes p O Illrns Sr?. :
Cor Coronel Rodolpbo h Barata de Almeida.
Tenenle corun^l Francisco do Miranda Leal Seve.
Tacaste eorowl Joauuin j<>-< Sfeira.
Tsoente coronel Decio de Aq'iino Fon;eca.
C)ii"S'i Dr. Lutz F^rr^ira Sobre Pelinea.
r. iSaqutm Jos de Campos da Cjsta Medeiros e
Alba(|uerquo.
C'n(fo Lino do Monte Carmcllo Lona.
Padre Antonio de Albuqaerque Mello.
Capillo Florencio Dominles da Silva.
Nejwetaiue Candido Cassimiro Gaedes Aleofo-
ra^>.
Br. Ptlippe de Figneirda Faria.
Jeronymo I-is Forrein.
B<>nttt Jiiai Pedro de Jesns da Malta.
Barao do Cruangy.
Manuel Mara Rodrigues do Macimento.
Mijor Cactano Cjrrtaco da Gasta Moreira.
Jos HenriqueTrinJalo."
Juizas por devora >.
A* Exmas. Sra*. :
D. Mria P.inlfna de Almeida Cao.
f. Francisra It isa Vleira Lavra.
I). Candida Lilis GonfalVea da Silva.
D. Lydia Garret.
Bar.nesade Bemfi.w
Buroiicsa de Campo Verde.
D Anna Cavaleante de Barre; Birreto
J). Lalta Cavaicanie 4e Afbnque^que Barreto.
J). Mariana de Parias Botelti-i.
1). Ama Simodes Pomposa Alves Ferreira.
* D. Alejandrina Rita dj Amparo C)Sta.
I). Mara Lins Pereira di Carino.
I). Mirla da Cunha M^galhaes Seve.
Prtaaeisca Guilbennina Rosa Leal.
Firniina do? Passos Barros Correia.
Baronesa de ViHa Bella.
I. Anglica do^Pissos Antunes.
D. Juiqnina d- Parias Teixeira.
D. Jo>epha da Bcahaco Perett-.
Esi ives.
Os Illms. Srs. :
Jos Klcuterid de Azevedo.
los Luiz Guayaco.
Tenente coronel Francisco Carneiro Machado R109
Jutnor.
IV. Gervasio Rodrigues Campello.
De. Miguel Jos de Alim-iaa Pernamboco.
Escrivaas.
A- Exmas. Sras
!). Mara Arminda de Castro Rbeiro. .
IV II- i.|UHta da Sdva Caftba Miranda.
J) Kmerenltaa r. lina 7. l'-rina de Cirrafln Paes de Andrade.
1). emitida de Oliveira Ponceca.
Mordamos.
Dr. fos Eustaquio Ferreira Jacobina.
Tlieo loro Jj- Tvares.
Juo Uartbolomen Gonijalves da Silva. .
Dr. Minoel de Figueira Furia.
J) M moel Barbosa de Araujo.
Tiiom.iz Carneiro da Cnnha.
Dr. Franti-co Lucas de Sonza Rangel.
Francisco Joaquim de Mellrr Tavares.
Antonio Joaquim da Silva Bnto.
Dr. Antonio Mara de Faria Neves.
Truate coronel Jos Francisco Pires.
Maj ir Firiiilim Jos de Oliveira.
Capito Jo- Gome Leal.
T'iicnte Emiliano Ernesto de Mello Tamborito.
Mann-I Luiz ilmiro.
Jo- Francisco de Figueindo.
Luiz Moreira da silva.
Dr. Francisco Leopoldino de Gosrnao Lobo.
Francisco Pires Machado Portella.
Joaquim Correia de Araujo.
D imiogos Jos da Silva.
Mordamos.
As Exmas. Sras. : .
O. Leopoldhu Carolina de Olrveira Qoinleiro.
D. Cosma Joaquina de Lima Nones.
D. Praneel'm Brasilina Bast s.
D. Isabel Carolina /acorn da Velga.
. Innea Carolina deFigueiredoFnceca.
D. Anna Mara Pires Couiiuhu.
D. Auna AuguU da Co&u Brito.
D. Francisca Maria de Barros Correia.
D. Marcoiina Dnarte ite OHveira ?illai-B6as.
O. Mara da Gloria PiguBiredo Costa.
D. Isabel Poutual Accioli de Vasconceos.
D. Mari PeHeia e Aranjo e Silva.
D. Carolina Franrise de Mdgalhaes Silva.
" Antonia Perura do Prazeres Porto.
0. Ueuriijutta Praneii-a MagalhaesSilveira.
I. Hcnriquett AitieBa BarhwaqaeMoutoiro.
D. Mara Anglica Piolo de Brit.
I). Mara Carrol de Brito.
Procuradorts.
M Illms. Srs. :
i Mil lelo Mariz.
jnim de Gonva Oirdciro.
io Cenr-Cardnso Ayres.
Ttumstoclts R>mio Pereut dos Santos,'
Coadjucior pro-^nrocho.
asSim cono Eduardo W re da Inclaterra, apa-
titKiu com vivacidade ti'um baile a liga azoj, qn
caMra btlfta condess de Saisbnrf, e epoie vol-
tno-se pa'ra oicorfiaosquosoiriram malieiu-
meote dsee-ihes UM' soit quimottpense des
ta maneira fui imtitoida a ordem da iri*ajra,
muito bem pode, pois, acontecer qne o visir *
constantemonte toajulado. beijne e.....U1TM
que soja creada uui novj ordem denominada do
captrcAo, oara aquelles que sujeitarem-se disci-
plina do chispeo de sol, e desempenhareor grandes
operas na wchestra dos jriito*.
Nada mais' interesante, mais irrisorio do que
ouvir Mr. Tosbas fallar em dignidade man filh'',
quando sabe-so perfeilamente que este espectro *
mllarinhos de bres guardas, o ameacon o proptie pai!
Ee tal Sr. Moaus AdoiirM-me do ver o seu
nome f I Parquanlo estoo a pw de >ua .... be
lornar a assignar alguma causa contra roim de-
clarare) aquellas comas que sabemos...
Noconvt-iii mai- gastar terapu com esses ca-
toie-ot. porque nao sendo dignos de figurarem
na arena da impreasa, sao cumiado do de*prezo e
desconceiio pu*l'ioo. por isso mudemos de assump-
to; fallemosperfonctortanKme no Sr. canutad
'itavo. ..
Qn,em este Sr.? Difina-se ; expliqese. Ja
si. E' o criado grave do risir m phantaswui.
Convm respender i um individuo de tao baixa
condicA t Mo, sob pena de qnerermonos a
veliar evk, o*jne nao con*eniae, por isso
rinche entre os seus companheiros, ou en oa
quaiqcer parte, com tanto que o phantaima ooca,
p me.-mo porquo ha grande quantidade no palacio
oh serralh.
Se quer urna discussaj franca e leal, assigoe
por exlesso o seu nome, pois que Umbein aret o
masad.
Nao continuo, porque vou agora preparar as
armas para esperar ao meu collega do 6o oalamao
que prem^ileu-me appareeer hoje com at falsida-
des do cosiume.
J> c*6 PcmainKra, rean vanante
a envimmammtc. e -qne eston wsolvldo > nada
escrever a resperto desta qnestao, nos jertaes
desta pmvmcia ou de|tras;,jtrcom meu tome,
qaer em anom'R'; em hora me prtivoqttm e
me inanltem. puwha ha <* compreheider o
meu stlancio, pois qu todos nafccoaliecem
O queeu tinka d diier actta-se esciiplo,* po-
d ser lido na seciettria da olcia.
Recife, 3 de agnsto de ISTtt
Dr. Joaquim sTAqutns fmcect
Ao lllra. Sr. coronel ommandante suprnor
interino da guarda nacional do rnuoiijpio
do Recite
Pede-se S. S.,qtta atUflda, para os escandilos
qne seda vai pratlcandoo 3. bataltilo. "
Da 0 horas da tarde por diante, v-se lina
perfeita eorreria'! Tm cada canto escoltas > 3.*
balalbao a prender al quem nao pode ser gsv-
da nacional, invlidos da patria, moradore em
outras fregoezias, escraves, ele.!
Agora dizein anda que vai reerudescendoo es-
candaki, porqne preciso mandar-sn-gen para
o destacamento- de' Fernando, e entio, too a re-
cratar a trto e a dreito, dispensande-se .qnelles
que eahem com os cobres I j
Se S. S. dnvida no qne se diz, nao ton rais do
qne andar tioite na frcgozia da Brt-vlsla, ou
mandar vernVar.
Garanta S. S. a liberdade do cidado victima de
semelhante violencia, e nao consinta jue, Rjiarda
nacional algnm, vi para o destcamelo de Per-
nando, e mesmo para qoalqner ostro servteo,
sem que primeiramente verifique >e est qoali-
lirado, e nao admita deseulpas, de |uera uao faz
caso da le, pnnindo-os devidamenle,
Os indinados.
Por acaso experimentis oss-
guintes symptortas ?
O guarda do 3o bataUao,
Snmmario': Kespottano prote-sl*. Ohservahia flo
r. corneta do oitavo.
fj. i a, visto como
: do grSo-
nada-
1Mii' ida nlameados. da erupeo de
fez o putean, Mr. rapo Toaboi, chefe
ios arillos, Mr. Uaoaus, Ur. Maruco, Mr, Jo-
i;lolff(> leuatorial te Alag s.
A morie,qoe acaba de arredar d'eolre os mem-
bros da casa vitalicia do parlamento brasileiro o
Sr. senador Barros Leite, abri orna vaga aa re-
prosentaeo da provincia da Alagas.
Por fosca dcste evento, tem a mesma provincia
em b eve de ser consulta uj sentido do preenchi-
ment dessa vaga ; e devera res|>ond.-r pelo re-
sultado tloqueste das urnas, pn leado o seu
verbo de real apreso s virtudei cvicas de tres
fiho.s qiu em seguida ao proeesso eleitoral seraj
legados a escolha deQniliva do poder montador.
Nesa emergencia im|iorUle a missao da
provincia ; e por conseguiute, devendo e>la com-
penetrar-se da aliara deik, lia de inspirarse tam-
bain em motivos nubres, e sinceramente coofessa
veis, sob quaesqaef aspectos de apreciac-io, quan-
do ttouver de tradnzi-la da rsjHw das >piracqes
de vastos horisontes para os limites cir.-unscriptos
de ervic,is reaes. flruieza de principio-, lealdade
poltica e abnegaclo de carcter, enfe xados na-
quelles que olhan para o paz, e nao para os in-
teresses pessoaes, que traUm dos principMse nao
dos homens, e quo finalmente, em recompensa de
servcos feilos, so ambicionam a gloria de conti-
nuar a pre.-ta-los. .
E* ensiju, com effeilo, em que provincia OSO
lcito nulrir Ifcudet sobre as cousas, o menos so-
bre as pessoas; visto quo os factos uo -1 risca-n
da historia, nem de-apparecem cotn facilidade o*.
traeos, que elle deixam I cao futura.
E nem anda lhe ser perraitlido e-se empiris-
mo, que as vezas se erige as rJaces polticas
em norma dt conducta ; porque, nao se o ignora,
lem eiie sempw por teripo dial a peda de urna
esperanca. ipie se uiustrava vrente, a'nejac-io
mesmo do fim, quo se mirava,_ na cffe vescencia
do motivo determinante da accao.
E, pois, sa a provincia Um de usar de um di-
reito, quo lhe cecoBheee o pacto fundamental, es-
tala convencida tambem de que o respectivo pxer-
cieio nao discrieiouario, a ponto de forra la a
re abuso uu a incongruente appHcacSo do mesmo
direrto. Ora, o sentnnento publico na materia nao
pode ser nutro; e tianms, qne o nao tdweuva-
inenie, una vez que tem all culto os bon* princi-
pios de moraiiJads. de liberdade e de ordem, para
qne. na conjuoctnra de urna elecao senatorial,
sob o rgimen de liberdade coostituional. -se bao
abdiquen) nobres motivos de acciw, a que nao sa-
bem resislir espirito esclarecido-, nem se esque-
cam exemplos de noUvel abnegacijo e de lialdaJe
poltica, e provas de desinteresse e de devotunenio
ao bem publico.
0 suffragios da provincia, os votos do coreo
eleiteral se externar em nomes, que guardem
taes condeces; e a lista trplice se compor de
pessoal condigno dessa honra. Tlenlos prestan
tes, virtudes.aclarecida*, nobros earacbres se as
soL-aro, sahindo desse crisol, em que o paiz a
pura o mrito ; e sem duvida, consubstanciado
como se acha ello na gralido dos comprovincia
nos, far parte aliente nessa lista. O Exm. Sr.
conimemlador Dr. Jacinlho Pacsde Mendonci, ca-
jos servcos, por serem do dominio publico, e se
acharem'na conscicncia da provincia, de que
distincto filbo, excluera qualquer declinado de
quahdade e quantidade. ,
Pi.r celt nenhiim lilho de Alagaa tem melho-
res ttulos aos suffiapios dos seos comprovincia-
nos e consequentemenle urna cadera no sena-
do, do que nqnelle cavalh'iro, que ora leamos a
honra de apiesentar ao corpo eleiioral si inicia-
tiva desto no-la nao houvesse roubado ; si suas
qualidades pub icas e privadas nao lhe izessein
jusessa lembran<;.a esponUnea e ndvinda ao
espirito de todoapiullaoeameucom a noticia da
vaga.
No meio de nma certa laxido dos lacas mo-
raes, que h je se nota em vega, sympalhica, ar-
rebata manifestacoes deoolama assim ; e tanto
mais quanto ssbe-se que esta se nao impoe, e ao
contrario tem-n'a adquirido o Exm. Sr. Dr. Jacin
Hio de Meodonca pelas provas constantes de for-
taleza de animo, vigor de conviecSes, lealdade
desinteresse.qne tem roanife>tado enra, largueza,
sempre tenaz, tenaz sempre na ventura e adversi-
dade do seu credo poltico.
Franco o seu passado, e nao menor o o sen
presente, os quaes se ligam pela genero*idade de
anas aceies no ponto de nada lhe ser indifferente
do que affecla provincia, aos amigos, e quem
a S. Exc. tem recurso. Sm, nessa grandeza d'al-
ma, nao raras vezes ha tido era menos o praprio
coramode, a sua sa le raesmo, par aeudir de
promplo ao offlcios da amitade, e corresponder
aos encargos de ebef na provincia do partido con-
servador, a que dirige de longa dala por forca da-
quella mesiue canfianca nelle depositada, nao por
um accordo deoocasio e ephemero entre S. Exc.
e as proemmeneiM prlidarias, mas por plena e
reciproca oonviecao adquirida em mait largo
intimo trato de si para com o partido.
Candidato natural, pois, kidependente por sua
fortuna, de inielltgencia e sincero d#eju pelo me-
Inoramento do paiz, alm de orna sisudez carac-
terstica, offeiece a sua eleicjio sem dnvida algu-
ma as memores garantas a-i completo desempe
ha ds altas fnnecoes de senador do imperio ; e
taes cendicoes sin ainda um nobre penbor do pro-
cedimeto ulterior do hornera, que ascende urna
posicao culminante do estado revestido da aptori-
dade, que devidamenie acompanha o seu nome.
E a briosa provincia de Alagas acoeiundo, co-
mo acceita, com lealdade a candidatura legitima
do Exm. Sr. Dr. Jacinlho de Meadonca ; o o poder
infesponsavel atonndn-lhe attoai, em sua sabdo-
ria, a porta da casa vitalicia, aro boma a quem
a merece, porque a ni deslastra ; darn coneide
racao a quem della nao pobre, perene w .-en ta-
lento a conqui tou deoorosam^nte, ao mesmo pas-
ao qne a provincia ter neiie iwn verdadero re-
presentante de seus illareMS, fazendo assim urna
conquista avaaujada n terreno das regalas, que
lhe eonagra a constimieaa.
S de agosto de 1870.
0 JUagant no Bmfe-
Tendes los-o vilenla ? Sentes lores aos pul-
mutfs ? Expectoris phlegma 01 mucosidades ?
Vos encoiiimudam e debililam oa/suores noctur-
nos? Tendes a garganta inflanfmada ? Esuis
ronco? Sentes oppressao no peio?
Se por acaso, ou dad > o caso me adoeceis de
todas ou qualquer urna das enteinidades mencio-
nadas, achar-vos-deis na urgentes i manecessidade
d enipregar um remedio eficaze seguro tal qual
saja o peiloral de anacahuita d(. Kerap. ^Nio de-
xeis passar urna hora sem que acais urna promp-
ta applicacao deste inapreciavfl e prodigioso re-
medio.
ds malfls e sofTrimentos, p*n logo serao allivia
dos, e por fim acabar por res'abelecer completa-
mente vos-a sa le e c >m elle ;oss aleara e pra-
zer. Sua historia urna serie continuada de pro-
digiosas curas e de triumpbo sem fim.
Encontra-lo-heis venda en todas as prinetpaes
boticas da cidade e de campo >
j-------------------*SZ*m---------------,--------------r
senienca selt praso de wyWo para se concillar com a fOppK
cante softre o expendido em so (Mboio, pana de
se proceder a sua revelia, passad Io-m o eompe-
teate edital. pena de revelia.Pede a V. S. deffj-
rimeebo.-E R. M.
fistava sellado com a eatoaapIMia da 100 res
qae se achva inulilisada em data 4* 18 de Julho
de 1870, assignadn pei > solicitador Rodolpho ioio
Barata de Almeida.
Na qual pelicao deu o despacho segoMe : Ja-
tiH-,:ie.
gueiia de Santo Antonio do Recife, 48 de
julho de I870.-F. da Silva Rege.
Em virtnde do qual despacho se proceden a
mquircao de teslemunhas, que depoaeram seh n
juramento dos Santos Evanfemos a respeito da
amencia e incerteza do lugar da reahfcoci da
Antonio Simoes de Ataeida ; e senda ludo au-
Ihoado aceparado me vtcrarn aa autos eonalsoa,
e per mim lidos, nelles profer a sealenca do
tueor seguinte :
Visto provar-se pelo depoimento da testemo-
nhas de folhas, que o justificado Antoaio Simoes
de Almeida acha-se ausente em paria incarta,
hei por justificada a sua ausencia ; n escrvo pn-
sa os adftas do estyllo com o praso de 30 das,
pagas as cusas pela justificante.
Freguezia de Santo Antonio da cidade do Reci-
fe, 30 de julho de 1870.Francisco da Silva Reg.
Nada mis se cunt aba em dita sentenea dada
nos autos, por bem da qual se passou a jusiifi-
caate o presente edital com'o praso de 30 das,
pelo qual se chama e sita o referido Antonio Si-
moes de Almeida, pira que dentro dos 36 dias
campareca por -i, ou por aeu bastante procurador,
para se proceder aos termss de concliacao na
forma da pelicao, e a qualquer outra pesoa para
qne me faca saber desta mesma citacao, afim de
que elle nao fique indefesn.
O parteiro deste juizo Francisco Manoel de Al-
meida publicar este nos lugares mais pblicos
desta freguezia e o affixar paasando certido em
fdrma.
Dado e passado nesta freguezia de Santo Anto-
nio da sidade do Recife, 30 de julho de 1870.
Eu, Julio Cesar Pereira da Rocha escrivo que
o escrevi.
Eslava o e ital estampilhado com a eslarapilha
de 400 res, a qual se a chava inutilisada pelo res-
pectivo escrivo em a data supra.Francisco, da
Silva Reg.
Ao sello 300 rs. valha sem sello ex-causa. F.
da Silva Reg
E nada mais se continua em dito original a qae
me reporto e don f. Era sopra. Subscrevo e
assigno.
" Recite, 30 de julho de 1870.
O escrivo interino,
Jnlo Cesar Pereira da Rocha.
lomu
mmvm
Paquetes a vapor.
Dos portosdo norte esperado
)ia do correte o vapor
Toonfiu, cemmandante. J. M.
F. Pranco, o qual dapois da de-
_____Imora do coatume seguir para os
do sal.
Desde ii> recebeaa-ne pnasag eirao a enpftJMa
rga qut o vapor poder coaduzir, a qoii'averi
ter embareaia no na de sonchegada. Eneommen
las e dinheire a freto at aa t horaa do dM da sut
anida. w
Nlosarecebemcono eawommaalas senao ob
jacios de pequeo valor e ova nao excedan a dnai
arrobas de paso ob 8 pahpoo cubico* de medirao
rudo quo pasaax destes limites datera ser emfaar
ado como carga.
PrevinBse aos senhores passageiros que sua^
papsaganaao se receoem na agencia, ra da Crui
o. 7, 1* andar, escriptono de Antonio Luiz dt
Oliveira Azevedo t C. ___________
COMPANHIA PERN.\MBUCANA
DK
Vavega* ct>elra par Tapr
Fernando de Noronha.
O vapor Mhndahn, coramandante
Julio, seguir para o porto cima
no dia 11 do crreme ac meio dia.
Recebe carga at o dia II
encommendas, passageiros e di-
nheiro a frete at as 10 horas do dia da sahida,
no eseriptorin do Forte do Mallos o. If.
no araaneaa da aUandcga, onde foi o trapidte 4
algodfb ; onde a effectuar o leilo, as Itl
do dia sexta-felra 8 de agosto -
PARA 0 RIO GRANDE DO SUL.
Vae seguir para o referido porto a bares na-
cional Laura, cujo navio pode receber alguma
carga a frete : para tratar com Jos Victorino de
Rozendo & C, esoriptorio ra da Cadeia n. 33.
PARA O RIO GRANDE DO SUL.
Segu com poneos dias para o referido porto,
o patacho nacional Palma, fallando pouca cama
para completo do seu carregamento. Quem nelle
quizer carregar frete, dirija-se a Jos Victorino
de Rezende & C,. esenpiorio ra da Cadeia no-
mero 81
Maranho

i
COMIWIRCIO.
rrtACA DO RECIFE 4 DE AGOSTO
DE 18/0.
AS 3 1/1 HORAS DA TARDB. I
Descont de etras 7 0/C ao anno.
Frele de aljrndao daqui pira Mirselha l|2 por
lib. e 50|0 (liontem).
Pelo presidente.
Mosquita Jnior.
Pelo secretario,
A. P. de Lemos.
ENGLISH BAM
)f Rio- de Janeiro Limited
Descoota lettras da prafa taxa a con
oncionar.
Recebe dinheiro era conta crrente hu
< raso hxo.
Saca vista ou a praso sobre as cidade i
jrlnctpaes da Europa, tem coirespondonu
ta Babia, Buepos-Ayres, Montevideo, New
i New-Orleans, e eraitte cartas de crdito
jai? os mesmos lugares.
IlUA DO COMMBRGI N. 36-
AI.FaNDEGa.
lena;mnntc do dia la 3 155 857 303
.detc do di 4..... 31.057*1711
Faco constar a quem couvier que o Exm. Sr.
conseibeire director geral interino, tem designado
o dia 19 do crrenle, pe s IO horas da manba,
para ter lugar tiesta secretaria o concurso as ca-
deiras vagas de instrucca primaria do sexo fe-
mea-no de N. S. do O' di Ipojnca, Pesquera, Ta-
carat, ViHa Bell, Granito, Ouricury e Salgueiro,
e bem assim as ltimamente creadas, e para as
quaes foi designada a respectiva quota na le do
ornamento vigente, e sito as seguintes : Saohar.
Canhotinho, Olho d'Agua dos Bredos, Terre, Ca-
brob ePetfolina.
As senhoras que quizerem oppr-se s ditos ct-
deirasdevero habiiilarse e inscrever-se nesla
secretaria na forma da* inatrueooes de 11 de ja-
nlio de 1889 at o dia 18.
Secrelaria da instruego publica de Pernambu.
co 4 de agosto de 1870.
O secretario,
Aureliano Augusto Pereira de Carvalho.
E' esperada do Rio de Janeiro em poucos dias a
barca portugueza Maria, que traz j alguma car
ga para o referido porto ; e descarregando a que
para este oonduzir, receber aqni a que for pos-
sivel obter para o Maranho, e com poaca demo-
ra : por isso qoem de>ejar aproveitar esto boa
occasiao de embarque, dirija se aq consignatario
Joaquim Jos Gonealves Beltrac, ra do Com
mercio n. 17.
C0.V1PANH1A PEBNAMBCAN/
DE
Nauegagdo costeira por vapor,
Goyanna.
O vapor Parakyba seguir para o porto ci-
ma no da 6 do crrenle as 9 horas da nonte.
Recebe encommendas, passageiros e dinheiro
a frete at as i horas da tarde no eseriptorio do
Forte do Mattosn. 11
BAHA
O brigue inglez Brislc seguir para a Baha no
correr da presente semana ; recebo^carga a freie*
comraodos: iratar com Tasso Irmaos 4 C, ra
do Amorm n. 37.
ora bah coiu rou|osada e
relogiodeooro
O agente Martms far leilio or erdm db .
Sr. cnsul de Portugal- de mi babU coa man.
usada e um relogio de uro pnrlencente ao espaic.
do subdito portugnez Aatonkvi Azevedo atea
em sea eseriptorio ra da Cadeia n. 9, priaaafc
andar, s 11 oras do dia. __^_
LHLA9
DE_________
DE FAZENDAS
miudezas cigarros
0 agente Marlins far leilo por cinta e riso >
quem pertencer, de c ilas, madapoioes, algadinai-
nhos, brins, castoroi, calcas, japonas de baaMb o
orello, paletets eamisas francen, divema an-
dezas, taroancos, sapatos e cerca de 90 miiaeia
de cigarros de palhsde S. Panle.
HOJE
em seu eseriptorio ra da Cadeia n. 9, anmaai>
andar, s 11 horas do da. _______
LEILAO
DE
raoTeis, louqa, prata do Porto r
obr^s de ouro com brifhantes.
a saber:
Urna mobilia de Jacaranda, t camas, 1 appareHi
parachs, dito para jantar, 68 garrafas coi vi-
nho, 7 mangas antigs, 14 cadeiras de jnrnran-
d, 1 sof, i consoles, I dito eom cspelho, 1%
cadeiras de amarello. 1 guarda-roupa, 3 mesas,
1 commoda, 1 candierro a gai e ontns ob-
jeetos.
Cinco castices de prata, 2 salvas, 1 bandeija e
tezonra. 1 pallieiro, 4 colheres e 1 faqnsini.
prata do-Porto.
Um aderece de coral, I dito de ouro. 1 TOfta e
brinco* de filsgran, 1 confio com ama en dfc
diamantes, I dita com podras, f eordao reato
de ouro, 1 dito chato, i crua, 1 bracelete, l
par de brinco*, I alfilete, t relogio I ftveto, 5
armis com bnlhanies, 1 dito com diamante e
ontros objeetns
Segnnda-feira 8 de agosto, n^ segando andar
sobrado da raa Nova n. 18, s 10 horas.
O agente Pinto levar leilo, a requerimeoto
do estamenteiro e-inventarante dos bens da finada
D. Clara Clemenlina Carilla de Brito, e por dn-
pncho do lllni. Sr. Dr. juiz municipal da spguaaa
vara, o objeclos acirra deserlptos, existentes no
segundo andar do sobrado da' ra Hova n. 18.
onde se efltcruar o leilo, s 19 horas dodh.aei-
ma dito.
E3LARAC0ES.
186.914*479
MOVIME.NTO DA ALFANUEGA
'olumes entrados com fazondas 241
Idea; idea com genero
- 118J
.'otantes saa.idos com fazendas 293
Idero dem com genoros 886
1179
escarregam hoje o de agosta,
Vapor iuglezGladiatormercadorias.
Patacho inglezBmfcidem.
Barca inglezaWUIw ofthe Feiganidem.
Lugar inglezRlieidel Quenidem.
tscuna norte-aliemioGeorg idem.
Patacho americanoPrestyseneoidem
Patacho norie-allemao- Georgineidem.
Brigue inglezJurabacalhao.
ECEGEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PEHNAMBOO.
tendimentode dia 1 a 3 14:644*169
dem do dia 4........ 2:506*648
17:1504817
CONSULADO
itendimenio do dia 1 a 3
Idem do dia 4 .
PROVINCL
16:62*28C
1:935*465
18:557*751
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 4.
Baliimore 50 dias, patacho dmamarqnez Jen
Wuljf, de 164 toneladas, capillo H. S. Tiiygi's
sen, equipagera 7, carga 1,405 barricas com fa-
r.nha de trigo e oulros gneros ; a Taseo Ir
roo.
Glasgow72 dias, brigue inglez Eiith Mary, de
260 toneladas, capilo W. S. Johnson, equipa
gem 9, carga 1,000 barr com plvora e oulros
gneros ; a Adamson Howe & C.
Maraaho60 das, palnabole brasileiro Botita.
de 195 teseladas, capitn Jos Antonio Barro,
equipagem 10, carga 3,600 saceos com fannha
de mandioca; a Joaquim Jos Goocalves Bel-
tri>.
Maranho60 dias, escuna brasileira Georgiana,
de 149 toneladas, tapitao Manoel Franklln do
Amaral, equipagem 10, carga 2 850 saceos com
fahnha de mandioca ; a Tasso Irmu.
Jvocfo mido no mesmo dia.
Lis. 6aPalhabote portugnez Dezenove de Junho
"capito M noel Peooandes Serra, em lastro.
Observaco.
Bordeja no lamaro o brigue brastieiro Isabel
JnK'> dos feiti>*da fazenda
De ordem do Um. Sr. Dr. jnii dos feitos da fa
zeudadeta provincia, fa?o saOer todos os aiTe-
matante* dos bens do extioctn vinculo de [tamb
e bem assim sea* nartwes, que deutro do praso
de 15 das, a contar da daia deste, e sob as penas
da le, devero comparecer por si un por seus pro-
caralores na thesouraria de fazenda ; aqnslles
que arremataram vista para rec ilherera aos co-
fres da mesma thesouraria em iinheirode contado
o respectivo preco, e aquelles que arremataram a
praso, e seus fiadores para asjgnarem as letras,
que Recife 26 & jolho de 1870.
O escrivo,
Luiz Francisco Barreto de Almeida.
DA
MIJITO APPLAUDIDA
EDITAES.
Recia rapa* eaaa lempo.
Perante alguoia;
repartir;'o da alf i
b'Ultio, Jmijuu
roa em minha pieseuc-4. i"
que assignou em t^r o pr< 'o no
Diaria de hontora, b accrescentou que 86
O cidadio Francisco da Silva Reg, juiz de paz
da freguezia do Sanlisstmo Sacramento do bair-
ro de flaato Antonio da cidade do Recife, pro-
vincia de Pe'rnambuco, em virtude da lei, etc.
Paco saber ao que a presente carta de edito
virem, ou della noticia tiveresn, qne por parte de
D. Clara Sophia Fenton, me foi feita a petifo se
:" 'llirn. Sr. jaiz d* paz.- Otra Sophia Fenton,
qm ti-ndo d propr aeco do libello a irme
AlmeWa para haver
.4 mumpri uaridoe paia
hamado a juizo de
t, menos o herdeiro An-
te Almeida, por se achar ausente
sabida, reqoer a V. S.
icanie a justificar a au-
sencia do suppllcado, aflm de que julgada per
LTIMAMENTE
CHEGADA DO RIO DE JANEIRO
IMPERUL
FABRICA DE CERVEJA
35Rua do General \iclorino--oS
abfoado 9 de agosto.
Prograunnade sabbido
PRIMEIRA PARTE.
N. I. Marcha do Courennement do Prephte de
Meyerbeer.
N.* II. Ouvertura da opera Adela de Doni-
zetti.
N. III. Potpourri da opera Freischutz de Ve-
ber.
N. IV. Valsa da Estrella do Norte de Labi-
tzky.
SEGUNDA PARTE.
N. V. Ouvertura da opera As mulheres ale-
gres de Windser de N.colai.
N. VI. Polpourri dos Fantsticos de Strack.
N. VIL DueW da opera Anna Boleoa de Doni-
zett.
N. VIIL Rosa dos Alpes. Polka Mazurka de
Fanst.
TERCEIRA PARTS.
N. IX. Ouvertu/a da opera Lodaisea de Chi-
rubini.
N.' X. Potpoarri da opera, Preciosa de Weber.
N. XI. Serenade de Schubert.
N. XII P itpourr da opera da granJe Dnchessc
de Gerolstoin de OtFenbach.
Nao se repetir pecas tocadas seno no fim do
concert.
Principiar as 8 horas danoute; fim as 11
i|i di noate.
O jardira ser brilhantemente Iluminado gaz.
A entrada do jardia ser marcada por transpa-
rente e estrella gaz.
Haver bffeites de sorveles e todas as outras
bebidas.
Prego de entrada i #000 por cada peseoa.
ltenla,
As pessoas dos arrabaides que quizerem assis-
tir ao oncerto pagarao mal* 1*000 pela passa-
gem do vi'lta no trem de meia nonte na estaco
da Soledade. Nao havendo numero de pessoas
basante para poder oceopar o trem, ser resti-
tuida a importancia da pa-sagom aquelles que a
houverem pago.
AVISOS MARTIMOS.
Para Lisboa
A barca portugueza Noca Marianna vai seguir
para Lisboa t 12 do crrente ; recebe carga a
frete a Mdico preco, e pa-sagelros, para o que
tem bons coramodos : a tratar com Oliveira, Fi-
Ihos A C, do largo do Corpo Santo u. 19, pnmei-
ro andar.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DK
f avegat&o ewteira por rmnmw
Parahyba, Nata. Maco, Mossor, Xra-
catj, Cear, Maadah, Acarac e
Granja.
0 vapor Pirapma couimaadaat
Ateveio seguir para o? pon
ma no dia 13 do crrante as (hora
irde. Recebe carga at o da 12, encom
iieudas, e passageiros e dinheiro a frete at as
! oras da.tarde do dia da sabida n
rio do Forte do Matas n. 12.
BRASILEIRA
DE
GMHnu
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperadi
ateo dia 8 do crrante-vapor
Arino.i, commandante o primero
teneule Jo- C. Duarte, o qual
depois da demora do costume
seguir para os do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-e
:arga que o vapor poder conduzir, a qual deven
ter embarcada no dia de sua chegada. Eneommen
las e dinheiro a frete at as duas horas do din d;
Nao se recebem como encommendas seno on
ectos de pequeo valor e que nao excedam a i
UTobas de peso ou 8 palmos cbicos de med
:ao.
Tudo que passar destes limites dover se
^mliarcado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa
ens so se recebem na agencia ra da Cruz n. o"
{ andar, eseriptorio de Antonio Luiz de Oliveir;
\zevedo ft C
COI i\
Mess
gent s
At o dia 9 do corrente
DAS
imperiales.
mez espera-se da Eu-
ropa o vapor fraocez Stndh, o qual depois da
demora do costme seguir para Boenos Ayres,
tocando na Baha; Ro de Janeiro e Montevideo.
Para conduces, tetes e pas-agens, trata-se
na agencia, ra do Commercio n. 9.
At o dia 11 do corrente mez espera-se dos por-
tos do sul o vapor francez Amazone, commandante
Giost, o qnal depois da demora do costume
seguir para Brdeos, tocando em Dakar (Gora) e
Lisboa.
Para coodieoes. fretes e passagons, trata-se na
agencia, ra do Commercio n. 9.
GQMPANHU PERNAiWJCAN'A"
DE
%'aTesa^o costeira por vapor
Mamangoape.
0 vapor nacional Coruripe, commandante Sil-
va, -egnir para Mamangnape no dia 12 do cor-
rente as 6 horas da tarde. Recebe carga, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as 2
horas da tarde do dia da sahida, no eseriptorio
da companhia, Forte do Mattos n. 12._________
Rtn de Jamiro
Pretende seguir para o referido porto com a
possivel brevidade o patacho Monteiro por ter por
5iq,da carga engajada ; e para a que lhe falla
ecravo3 a frete, trata se com o consignatario Joa-
quim Jos Gonealves Beltrao a ra do Copameroit
n;i7.
PAR.
Para o referido porto, fltenle seguir com a
possivel brevidade a barea portngneza S. Joo,
por ter j poreao da carga, e para a que lhe falta
a frete commodo, trata-se com o consignatario
Jaaqnim Jos Gonealves BeKro : a ra do Com-
mercio n. 17.
LEILOES.
dos salvados da galera america-
na. Reover>i, constando de
latas com carne, lagostiobo e graii, fraseo cerro
mnlbos, eoaserva, mosurfla, saladas con frac-
tas, caf, 4 barris, 6 dito* pequeos, latas com
oleo e unta, a;ueijo, 8 preunnios, garrnlas um
cerveja, 3 barricas eom farinha.
Dous pbares, 4 eadernae, I bomba, 1 oseada, 3
velas, 2 macacos, 1 relogio, 1 Me de cabos e 3
saceos eom bolacha.
Urna lanca e 1 salva-vda.
HOJE
Sexta-foira 5 de agnAo, uo armaiem \ alfandega
(outr ora trapiche de aigodo) a 10 horas.
O agento Pinto Tara leilo, requerir
G. W. Cahiu, capita e dono da galera americana
Qcean Bjtovtr, naufragada nos balsos de toiannn.
cora autorisacao do Illm. Sr. Dr.ju do oeeamar
pm cena dofir. iapeefer da alfaadeg
presenc dr um empregado da aw
para o ii;n nomeado, eom assitenaia
Estados Unidos e por ca
tencer, dos salrados da referida galera, existentes!39, l
100 cal xas com superior ebu ra-
pan he, iueiras e iiieias, e 2fl#
gigos com cerveja Bobee
Ter^a-feira 9 dt corTente.
O agenie Pestaa far leilo por coala e risco V
quem pertencer, de 100 Migas cotn garrafas d
superior cbampaabe em meias inteiuse 200gigv
com cervej Bobe, cheganas ultimanienw, a sa
htr da alfandega, ser vendida em dm on naais
lotes vnntade dos cooenrrentes, ter^a fcira 9*
correte, a 11 horas da manha, na porta da ar-
mazem do Annes, de(rme da alfandega.
.AVISOS DIVERSOS.
MUOANCA.
| 0 Dr. Carolina Francisco de Urna San-
j tos mudou saa residencia e con-ultorio
[ para a ra do Imperador a 57, 2o -andar
I do sobrado cujo armazem conserva ain-
! da boje o nome de Alianca, teodo n
[ entrada, que pelo lado da ponte Sete
; de Setembro, o mesmo numero 57, da
Frente. Ahi continuando o dito Dr. no
| exercicio de .na prolsso de medico e |
! de operador, pode ser procurado a qaal-
: quer hora do dia e da noute.
Usas? su
ADVOGAO
O Dll. JOAQUIM CORREA DE ARAUJO
tem o seu eseriptorio ra do Imperador
b. 67, orde pode ser procurado das S "
ras da manba s 3 da tarde.
Precisase de nma ama pra lavar e
mar (para- Gabinete Portuguez de Letnra
Por ordem do Illm. Sr. director convido aos se-
nhores memoro* da actual admioislraei as
novos eleitos, coraparecerem sexla-feira 5 aV
carrete, as 6 l|i horas da tarde, na sala das res-
pectivas taidas, afim de serem empossadps connv
determina o art. 64 dos nosso* estatutos.
Secretaria do Gabinete Portuguea de Leitnra na
Pernambuco i de agosto de 1870.
Antonio de Albnqusrque Mello,
3 Secreurk).
TTENC&O
Lavase e ongomma-se roupa para homem e se-
nhora, cora perfeico : na ra das Crazs. H-
_ Quem arhou um allineio de- peito coa* re-
trato, vindo de Oimda oara o Recife al a ras O
Torres n. 12, no dia Io as 5 horas da tard, ne
wagons, tenha a bondad da o entregar na mee
ma ra e numero, qa ser recompensad* aan o
valor do mesmo.____________________
PERDE-SE om rolo de papel, carnu-
do varios documentos e entre iles ai, di-
ploma de cava ihe i ro da Ordem a Ros*, a
pessoa qae os achon, qoerendo rentoW,
ser geneosamente recompensado, se
quizer. Para entrega-Ios, 4 roa. do Rasan*,
n. 47. I.* andar.
sr
Sociedad Recreativa
Juveatude
De ordem do Jllm. Sr. presidente canviana.$e-
nhores associadus reuriireaise em sesso li-
naria da assembla geral, domingo 7 do enmate,
as 3 horas da tarie, aum "e prweder-s a Miara
doretatono annual e elecao da non dweefaria.
Os senhores associadoa qne nao se acharra
harmona com o $ 2 do art. 90 nao padei
era serem votadus.
Secretaria da suciedade Recreativa filicHa
4 de agosto de 1870.
P. PehBlo,
I* MPirt>yfei
%5
.uga se o i* andar dw -
: a tratar aa.
ra do Impera i ir n. 83. 1* ao4ar.
Aitt'i
urna ama : na rea dis GraaM a
s-t


Dfario de Petiitmlraco -^ Sexte feira 5 de Agosto de I8t0.
IIPOSIClO R1TERSAL DE ttSS
CDALM BE I- CLSSE
\
QINIUM LABARRAJBE
APPROVADO FCtA AGADfWlA DE MEDICINA DE PARIZ
; .-."a
1-Tr><* d *dr-i
BAZAR lUfflKI
t$ Sua da imperatriz 13
MR
LYSSES & IRM10
Os propriatarios fate bem cometido- a creditado estabelecimento aviso ao
*Hft -numerosos fregaezes tanto desta praija como de fora, e especialmente ao illastrtdov
ACADMICO, que ste estabelftcimento acba-se sempre bem prvido de todos 6*
de sea eneros abaixo mencionados e qae vendemos por molios precos-, taeto
se podem derigir por carta a nossa
O QhInliini Latmrraqtie, nm
vinho emineBtemente tnico e febrfugo que deve
ser preferido todas as outras preparares de
quina.
Os vinhos de quina ordinariamente emprega-
dos na medicina preparara-se com cascas de
quina cuja riqueza em principios activos extre-
mamente variavel; parte dsso, em razSo de seu
modo de preparaco, estes vinhos contem ape-
nas vestigios de principios aotivos, e em propor-
coes sempre variaveis.
0 Qnlnliim Labarraqnc, approvado
pela Academia de medicina, constilue pelo con-
trario um medicamento de composicao deter-
minada, rica em principios activos, e com o
qsal os mdicos e os oentes
contar.
senpre
gneros
.o como por atacado para negocio, para o qae
CSa qae serio saptisfactoria nenie servidos.
CUV HITOS
priores de Havana, Hambprgo, Baha,
das acreditadas marcas Regala Britnica
hnperiaes d: do doltio da bem onbedda
marca Opera e outras mutas feitas aqui de-
sfamados Beberiba e o otros qae se vendem
.u porches.
Cigarros
O (JuInliiDi Labarratpie prescripto
com grande xito s pessoas iracas, delibitadas,
seja por diversas causas d'esgotaento, seja por
antigs molestias; aos adultos fatigados por urna
rpida orescenca, s meninas qui ten dWculdade
em se formar e desenvolver; s mulheres depois
dos partos; aos velhos enflaquecidos pela idade
ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cores plidas,
este vinho um poderoso auxiliar dos ferrugi-
nosos. Tomado junto, por exemplo, cora as pim-
as de Vallet, produz effeitos maravilhosos, pela
sua rpida aeco.
VARIEDADES
PONTEIRAS de eSpama finas para cu-
ratos e cigarros, completo sortimento.
CACHIMBOS de superior espama, de m-
Jeira tria) de 3,5 at 3.500, ditos grtKHk
^ a 13,000, a dzia ditos tinos diversas uuali-
iepalha de S. Paulo, de 3,5000 a 7d000, dade a varejo; dita p de^linbas do <**
3 milhetro; verddeiros do afamado Daniel
do Rio Novo, Mauriiy, Imperiaes Visconde
de Herval, Duque de Caxias, ndon etc:
de papel, de fumo de Daniel, General
Osoro, Conde d'Eu, aromticos, e peto
raes, Rocambole, Radicaos, Acadmicos,
Machamiomba, Montevideo, Orientaes, Bae-
pendy e umitas outras qualidades.
FUMOS
Afamados de BAEPiSNDY em caixes de
iO libras i 10400 rs. a libra, em pacotes
i2i$, e en porcfio 15500 'lito em lata de
quarla a 640, e a 500
Rio Novo, do Para de
ba no mercado a 2,800 e 3,900 a duna;
ditos de louea, gesso, barro; ele, etc.
BOLSAS para guardar fumo, de borracha'
e couro de diversos modelos e gosto*.
CARTEIRAS de todos os systemaspara
cigarros.
PH0SPH0R0S de cera, dos memores q$
ha, em caixas de 500 a 5,500 a duzia, em
caixas de 400 4,500 a duzia, em caixas
de 2,500 2,600 a duzia e muitas outns.
ris; dito Daniel doj PAPEL de milbo, de a< roz, san-t-om, Per-
S. Paalo, Caporal,|san, pintado, e palha de milbo, de Fernando,
3 muitas outras qualidades. 'e papel de liuho.
FABIlICi DE CIGARRO.
Com promptidao apromptamos qualquer encommedda dos afamados cigarros de seda,
Baependy, linbo, e de ootras qualidades da nossa bem cinhecida fabrica, e bem attsta
i superioridade o nossos cigarros, numerosa fregoezia dos nosso ostabeleciraentos.
N. 1 Travessa de S. Pedro N. 1
Deposito em Pars, L. FUERE, ru Jacob, I*
fililas assucaradas de Bristol.
*A8 CONTEM NEM CALOMELANOS NEM NENHDM
OUTRO MINERAL.
Agrande necessidade c falta de um ca-
thartico ou de urna medicina purgativa, ha
maito que tem sido sentida, tanto pelo po-
vo, como mesmo por meio da faculdade
medica: e por isso, infinito o gosto e
water que sentimos, em pdennos com
tuda a confianza e seguridade, recommendar
as pilulas vegetaes assucaradas de Bristol,
cmo urna excellente medicina purgativa, a
qaal encerra em si todas as partes e mais
agredientes essenciaes, tomando-se em um
erfeito, seguro e agradavel cathartico de
familia. Este remedio nao composto
dessas drogas ordinariamente usadas na
oomposicio dessas pululas, que por ahi se
vendem, mas sim, sao preparadas com as
mais finas e superiores qualidades de raizes
medicinaes, hervas e plantas, depois de se
liaver chimicamente ex.trab.ido e separado,
o> principios activos, ou aquellas partes
daqaellas porfes fibrosas inertes e agres-
tes inteiramente destituidas da menor virtu-
. Entre esses agentes activos ou ingr-
senles especficos, podemos nomear a po-
dtpkgtiin, a qual segundo a experiencia
nm demonstrado, possoe um poder o mais
"jaravHhoso possivel sobre as regies do
%ado. assim como sobre todas as secre-
tes biliosas. Iste de combinac5o com o
{sptandritt, e mais alguns extractos vege-
Rio Janeiro, Duponchelle 5 Chevolot.
Pernambuco, P. Maurer y C'\
Baha, Hassi- y C".
OuO-PretO, Candido Welforaoa.
taes e drogas altamente valiosas, consti-
tuem e formam urna pilula purgativa, tor-
nando-se por isso muitissimo superior,
qualquer urna outra medicina da mesma
natureza, que jamis fora apresentado ao
publico. As pilulas vegetaes assucaradas
de Bristol, achar-se-hao sempre um reme-
dio prorapto, seguro e eminentemente efi-
caz, para a cura de molestias, taes como
sejam as seguintes.
ou indi- Hydropesia dos mem-
bros ou do corpo,
Maranhao, Ferreira y C1".
Pelotas, Anteiro Letvas.
Maceio, Falc Das.
Porte Alegre, Francisco Jos6 Bello.
wm

.^
.V-
Dspepsia,
gesto,
dAstringencia, ou..
priso do ventre
habitual,
Azia do estomago e
flatulencia,
Perda do apetite,
Edtomago sujo,
Affecfes do figado,
Ictericia,
Hemorrodias.
Mau hlito, e irregu-
laridades do sexo
femenino.
Dores de cabeca.
& C, M. Barbosa, Bartholomeu & C, e em
todas as principaes lojas de perfumarias
boticas. -
Ama de leite.
Na ra da Gloria na Boa-vista o. 94, eierava
viod.t do malo e spm (litio.__________________
Aluga-sc um escravo mulato proprio para
senaria ou armazem de assucar, o jual eottude
detes servidos, ou para criado de casa estrangei-
ra : a tratar n;i ra do Ranjrel. taberna n. 7.
Em todas" as molestias que derivara t
sua origem da massa do sangue: a salsa
parrilha de Bristol esse melhor de todo?
os purifteadores deve ser tomado conjn
lamente com as pilulas, pois que estas
suas medicinas, tendo sido expressamente
preparadas para obrarem de harmona urna
com a outra, quando fielmente assim se faz,
n3o nos resta a menor duvida em dizer,
que no maior numero dos casos, podemos
afGancar nSo so um grande alivio, como
tambem urna cura promptA e radical, isto
est bem visto, quando o doente n5o se
ache n'um estado muito alm dos recursos
humanos.
Precisa-se de algumas pessoas estrangeira9
que queirara mpregar-se em agricultura tora
desta cidade, porm perto dea, no engenho Cali-
f jrnia : pretere-se aquellas qae forem ilhos oa
portugueses ; e aquellas a quena ooovier ul oc-
cupaco aajam de vir ra de Pedr j AtTooso n.
31, 2o andar, ou na mesma ra n. 43, que acha-
rao com qnem contratar.
Alugs-se um priiniro andar do sobrado n.
86 na roa d Lombas Valentinas, e um segando e
terceirn andares do sobrado n. 9 na ra do Duque
deCxus, muito frascos, com bonita vista, tanto
para a ra do Imoerador com para a ra do Du-
que de Caxias : a tratar no andar do omino
sobrado, das 8 horas ao meio dia.
Ele um preventivo seguro e certo contr
Ela calvice,
p d e restaura forca e sanidade a pelle
. da cabecai
ERe de prompto faz cessar a queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de lustro aos ca-
bellos,
Elle doma e faz preservaY os cabellos em
qualquer forma e posicao que se deseje,
n'um estado formoso, liso e macio,
Ele faz crescer os cabellos bastos e com-
pridos,
Elle conserva a pelle e o casco da cabeca
limpo e livre de toda a especie de caspa,
Elle previne os cabellos de se tornarem
brancos,
Elle consena a cabeca n'um estado de fsai
1 cura refrigerante e agradavel,
I Elle nao demaziadamente oleoso, gordu-
1 rento ou pegadlco,
Elle nao deixa o menor cheiro desagra-
Elle o' melhor e o mais aprasivel artigo
para a boa conservado e arranjo dos ca-
bellos das senhoras,
EHe o nico artigo proprio para o pen-
teado dos cabellos e barbas dos senho-
res,
Nenhum oucador de senhora se pode con-
siderar como completo sem o
O CABELLO.
Tonteo Oriental
o qual preserva, limpa, fortifica e aformosea
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, I. da C. Bravo C. P. Maurer
Os abaixo asonados, proprietaros do
muito acreditado estabelecimento sob a de
nominaco BAZAR DA MODA scientificam
ao respeitavel publico, e com especialidade
a seus innumeraveis freguezes, que conhe-
cendo a necessidade de dar um acrescimo
a seu genero de negocio afim de meihor sa-
tisfazer sua immensa freguezia, resolveram
fazer um melhoramento importante em sea
estabelecimento, meta'morphoseando-o no
que pode baver de mais bello e agradavel.
Sendo
0 BAZAR DA MODA
um estabelecimento j tao conhecido d'esla
provincia, como das mais (|o imperio, onde
os compradores sempre tem encontrado o
que ha de melhor e especial em artigos de
miurtezas e perfumarias. conservando sem-
pre os proprielarios o systema de vender
por moitfr commwdos precoz, tendo pa esse Om recebidp todas as mercadrias di-
rectamet'ft da Europa onde tem peritos
correspondentes, e certos de serem sempre
preferidos com animac3o, estao resolvidos a
juntar ao genero'de negocio existente um
importante e saMtmado sortimento'de ricas
fazendas para senhoras e- artigos da alta
motfa' de Paria, onde o bello sexo com es-
pecWKfede encontrar todos os adornos ne-
cessarios de que merecedor.
Precisa-se de urna ama para eozmhar em casa
de hornea! solteiro, prefere-se de meia idade : na,
ra de Pedro Affonso, outr'ora ra da Praia nu-
mero 34.
Em
Precisa-se alagar urna ama quo coyinlie, forra
au escrava, paga-se bem : na ra largar do Ros-
rio n. 20. i" andar.
- Acha-se justa e contratarta a tatrna da ra
da Santa C.rdz n. 74, pertencente aos Sh. FerreJ-
ra & GoriQalvBS : qudm se julgar eredor, apresen-
te se nu pras d mi das. Keetfe 3* de agosto d
1870. _____________________;__
a-so 1 -.OOBJ a premio com hypothfea em
bens de raiz de dbradn vtor nesta cidnde : na
roa Nova, loja de rerragens n: 3t.
BILHETES DO RIO DE JANEIUO.
Na praQa da Independencia n. 22.
Precisa-se alugar mha casa que u-nha cimd-
modos para familia, com quintal e cacimba, pr-
ferindo-se no bairro da Boa-vista, ou em P6ra de
Portas : quena tiver procure no sitio n. S da roa
de Joo Fernandes Vieira, uu annuncie para ser
procurado.
Estrada de Belra.
Arrenda se um pequeo sitio, nesta entrada,
adan te da capella e no lugar onde para o irem
dos trilhos urbanos de Olinda, com mangueras,
cajueiro, e outras muitas arvors de fructas. Tam-
bem se vende o mesmo sitio : na ra Duque de
Caxias, (outr'ora cas Cruzes) n. 30, seganJ an-
dar.
CABTJGA
esquina
da roa larga do
Eosario.
B ,. % DE JOUS
$ste importante estabelecimento no seu genero, tem sem>re um sortimento sem igual
nde por preoos que nenhuma outra casa pode vender. #
vista da qiaalidade ft do pre^o dafijoiascada um poer-se-ha convencer da verdade.
Oarante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedra Aas por prepos muito ele-
vados. ,
A| loja est aberta at s 9 aoras da att..
esquina
ra larga
Eosario.


I

Dk
te F*rna#ftbw Se^ta (eir 5 de Agos^ de 187(
Fotagrapba imperial
JaLERIA DE PINTURA
DE
J. Ferrara Miela
Desde o dia 7 de abril passado achare abe
ovo estabelecimento photograjrtico s*>-i r do
Cabug n. 18; esf,oii*7 dopateoda nial,-
Ihos que desde Eqo, tu sabido de do omina
tem geralmenie jgrd;ido, sendo rcobWos pos
alguna eom admirago pelo extraordmari i pro-
freaso qoe ltimamente tem lidp a phot< graphia,
e por ootrqsom alegra, ^orwerem a provincia
dotada eohrrm esiabelecimento digno d ella, c In
contesta velmente o primeiro que nesse genere
hoje possue : tambora nao noarpoupamos em cansa
alguma para monia-lo no p-ecn qoe se acha, im-
perando que o publico de Pernambuco saina
apreciar nussos esfoscos e recompensar nossmrsV
crilicios. *
Convidamos a (Idas aquellas pessoas, nacionaes
e estrangeiras que gostam des arles, ou tiverem
necessidado de trabalhos de photographia a visi-
taren) o nosso estabelerUnen, qne estar sempre
atoerto e sua dUpesicao todo os das desde as 1
horas da manhaa ele as GJa urde.
Para es trabalhos de photograpbia possuimos di
versas machinas dosniejhores autores francezes.
inglezes e a I (medies, como sejara : Lerebours ei
Secretan, Uernugfo, fh-maz* Rosa, Voigtlander et
Sonh eWuJf. ltimamente recebemos tres novas
machinasi sendo nma dellas firopria para Wmar
sobre o tnesmo **:dro- 4 au'8 imagens diversas e
isoladas, e ootra de 6 a 12 imagens diversas e
igualmente isoladas, de norte que no caso de
grande concurrencia pederemos retratar sobre
urna nica chapa ate '' pessoas diversas e isola-
das para carites de v, ta, eassm em menas de
nm qnarto de hoia espaeharmns 8 difireme
pessoasque pecam -ai.i.utnarumadnzia de carloes
mais ou menos, com os seus retratos smente, ou
em grupo com outras.
Encarregamos-nos exclusivamente da direeelo
e feitura dos trabalhos de photograpbia dei-
xando pericia e talentos do distincto pintor
alletnao, o Sr..
Jorge A.. Roth
os trabalhos de pintura, a acuarela, a oleo, e a
pastel.
O Sr. Roth acha-se ligado a nossa empresa por
uraa escrptura publica, e a o presente tena ee
desvellado na execugao de seu tr;ibalhos.
No nossoestateelecimento aeham-se exposlos ou-
tros trabalhos iir|K>rtantes do Sr. Roth, tanto em
miniaturas tquarella como oho, reirah
oteo, quadros sacros-e diverses outros trabalhos.
Tomamos encommendas de retratos oleo ale o
tamnbo natural, assim como de quadros sacros
Kra ornamuntaeo de igrejas ou capellas. Tam-
m aceitamos encommendas. de quadros histri-
cos.
Assegnramos qne os precos do diversos tra-
balhos cartSes de visita svo cotoiunos A 10^00 a
DCHA
cartes de visita com-o colordo ao natd-
hai.A KvJOOOaduzia
Retrates em miniatura oleo ou aqnarella de
16 20*000 cada am, inao convenientemente en-
aixilhado em -moldura dourada e regulando o
basto da pessoa retratada de ;t 4 pollegadas e
todo o onadro palmo e meio de tamanho
JulgauNs ir.e bastnrao os.prec-is cima para
daimos idea da-baratesa dos trabalhos do nosso
establecimento, quaato sua perfeirao cada un
ven ha jnlgar por seus proprios olhos!
As Mtttiores horas para se tirarem retratos no
nosso esiabilecimeoto sao das-8 horas da manhaa
1 da tarle; entretanto de urna hora s 5 da tarde
em casos especiaea pde-se tambera retratar qual-
quer pessoa.
Xos dias de c-huva, on por tempo sombro po-
demos retratar, e assegurames -que esses dias sao
os mais favoravels aos trabalhos de photugraphia
pela docura e persistencia da.luz, e pi r termos o
nosso terrac construido com taes proporcoes e
melhoramenios, que ainda ehovendo orros ne-
nhum inconveniente ha para fazer-se bellos re-
tratos.
J. F- rrtira VHiela.
OJOO
ste antigo estabel
escala de peder servir v
to o grande sortimento
limento, acha-se hoje montado n'uma
tajosamente os seus freguezes, atten-
jcias d'ouro, prata brilhantes. qne
sempre tem e recebem n^nsahnente das principaes fabricas da
Earopa- cujos prepos sao em compet veis e as obras garantidas
de lei. W
'. JflOREIKA MIARTE .
I
9
V
"i l^dfi
M O u ~
7* -t -t S 3 .
ffPSta 4 c?
a o m
3 (Do CtS 5
V
Nova padaria
americana, a roa do Pires n..50 ; d'ora"em diante
-continuar a fazcr pao e hilacha d farinha espo-
tal de 1* sorto para melbor agradar a seus fre-
goezes.
- 2
3-s^o3g-,
'<$
? a o'< o S-
lf
B rc
o-.
(t>
" co.Bg erg
o a. :n *
s o sr -. a.
r> ja C o g _.
o" og
-" =>"
s as 3 o s-
B (S o
O
^
S
es
in
es
o M
o o sr
3 o*
"O
S-2 ^
a^- 2.
McT
s -i w ^.
= co c r; o> o
u q d b
S. o o ro
en
to
M-N U B ffl
iiSS
.*W*S2 >
Prrcisa-se fallar cora o Sr. Jos de Barros
Accioly a negocio de seu interesse : na praca do
Corpo Santo n. 17, 1 andar.
MOFINA
Roga-se ao [ilm. Sr. Ignacio V.eira de Mello, es-
crivao na cidade de Nazaretli desla provincia, o
favor de vir a roa do Imperador n. 18 a > oncluir
aquelle negocio qne V. S. se comprometteu reali-
sar, pela terceira chamada deste jornal, em lins
de dezembro prximo passado, e depois para Ja-
neiro, passou a fevereiro e abril, e nada cumprio,
! e por este motivo de novo chamado para dito
liin ; pois V S. se fleve lembrar que este negocio
de mais de oito annos, e quando o senhor seu
fllho se acbava no estndo nesta cidade.
Vendas on permutas
Vndese a prophedae Guarapes no Rio-
Grande do Norte, com trras casas e armaien?
de nm e outro lado do rio, logar berr. conhecido
pela sua importancia commercial, cujo porto offe-
rece muila facilidade para embarque c desembar-
que de generes.
Igualmente se vende o engenho Jundihahy (na
mesma provincia) moente e correule, com cinco
leguas de trras de rrfaltas virgens. oito escravos,
bois, bestas e alambique ( ou somente o emgenho
com as trras que convier ao comprador). Estas
propriedades vendem-se por baratissimos precos,
e tambe se, permutam por engenhos nesta pro
vincia, Parahyba e Alagoas, ou por casas as ca-
pitaes das mesma: a tratar com o proprietaric
matar Fabncio Gomes Pedroa ra da Cadeia
n. 25, ou com os seus procuradores no Rio-Gran-
de do Norte. >
Criada
Precisa-se alugar urna escrava para engoramai
e andar com crianzas : na ra da Cadeia n. 8
rilUMlflA uiinlnAL
Ra do Imperador n. 38
' Xaropa de Uctacario d'Aubergter, e de
thery decio d'Abbadie recommendados,
como calmantes para os casos, em qoe se
alo pode osar dd opio e de seas prepara
dos, e mui convenientes para as crianzas
dos espasmos e coovulsoes.
PHARMAGIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Preparados d'a!catr5o em capsulas, licor,
e xarope ferruginoso.
mmmMmwmmmm
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Pilulas de Vallet.
Pillas de Blancard.
Pillas de Bland.
Xarope furruginoso de Bfancard.
Confeites de lactato de ferro.
Pilulas de carbonato de ferro, lactado de
Trro, iodureto de ferro com magoezia.
Ferro de Queveune.
fcssucar ferruginoso.
PHARMACIA CENTRA?KUA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Vinbo e xarope de pepsina e diarthare,
excellente tnico para auxiliar as digestoes
difliceis nos casos de debilidade do esto-
mago.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Agua hemostlialica de Lechelle, mui re-
commendada em qualquer caso de bemor-
rbagia, e principalmente na thysica pulmo-
nar, ,e as hemorrhagias uterinas.
PHARMACiTdENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Xarope de rbano iodado excellente com-
binado do iodo com o sueco de plantas
anti-scorbuticas.
Este xarope empregado com grande
soccorro contra as molestias da pelle, os
engorgitamentos escrofulosos, o rachitismo-
cachloroso.
O vinho iodado de joly, e oleo iodado de
Personne, sao recommendados para os mes-
mos casos, e encontram-se nesta pbarma-
cia.
O Dr. Ca-anova ple ttr procurado a
quslquer hora f.m seu consnltorij espe- J$$
cial bomevoataico, no largo da matriz de f/S
Santo Antonio n. 2. Neste consultorio ^
tem sempre sorlimenlos dos acreditaos ^
medicamentos de homeopathia dfWeber &Q
& Catellan em tinturas, e em glbulos, e H
tudo quanto neoessario fiara as pef;oas 9|
que segin-m este sysiema. H
Os pobres f, rain sempre e continnam |s
a ser tratados gratuitamente. \'2j
Mi
UM DESCORRIMENTO ESPANTOSO
XAROpE DE FEDEGOS8 DE PINTO
Para s molestias do peito, tosses, as-
tbma, bronchite, etc.
Attestad.
Illm. -Sr. Joaquim de Almeida Pinto. Braga,
28 deijaneiro M 1868. Meu amigo, aqu che-
guei com-algumas mlhora?; depois de ter to-
ma o tres garrafas do sea preparadoXAROPE
DE FEDEGOS; isto, -, pelo mar, porque lo-
go que cheguei em Lisboa, principiei cora otis
f a tomar o dito xanpe, por conheeer pelo mar
que eMe ros.ajia grande oeoecio, pois vista
da grande quantidade de saogue que eu bttaia
pela bocM, \ que me ia deeappareoendo com
rapidez, depois que continuei a tomar o dito xa-
rope, e to milagroso foi para minba moleslia,
a que hoje me a abo de todo reetabolecidQ, e at
mesmo bastante nutrido, e por i*so pode Vmc.
< fazer seieote ao .publico o milagro que o seu
pjeparado obron na minha enfermifiade. Sem
empo para aaia, sau de Vmc.
Amigwattonto veneradnr e nwiio .obligado
.Manoe! Jos Goncalvec Per;ira
TINTA PARA IMPRESSOES.
Nosti typogravlii: ha fum gramie deposita de ti t:.
p ra typcgrahi >, fabricada na Ingiatena, de qua idae
superior, e que retalhada mi barris de i O a 100 libras
por preeo conimcdo.
Illm. Sr. Joaquim de Almeida Pinta.
Ha rauito que ouvia proclamar as excellentes
propriedades do XAROPE DE FEDBGOSO con
tra a tossj e a*hma, e soffrendo en de urna
tosse,pertinaz, e tendo usara de toda a orte.d
medicamentos, vali-me, pois, do XARUPE DR
FEOEGOSO, e urna garrafa somente foi ba.stante
para restalielecer-ioe. e me vejo tao robusta co-
mo dantes : sucjnmbiria de certo a nao ter
- usado sen XAROPE DE FEDEGOS.
A* vista disto nao tenho expressoes com que
exprima a V. S. a gra'do de que lhe devedor
o de V. S. atiento venerador e criado
Joo da Cotila Reg.
nico deposito, pharmacia de Jsaquim de
Almeida Pno, ra larga do Rosarfo
n. 10, junio ao quartel de polica.
m
i Rlii DO CARICA \ ,1
CO
Com este titulo acha-se aberio e inteiramente transformado este antigo
estabeleeimento de joias, onde os freguezes-e amigos encontraro tudo quanto
a moda e o bom gosto tem inventado na arte de ourivesaria, o Collar de Ouro
observar delicadeza no trato e sanciridade e roodecidade nos precos.
Espera que o respeiavel puWico venba ver o que existe de melhor em
aderacos de brilhantes, esmeraldas, robins e.perolas, meios adp.recos, pul-
eeiras, brincos, alfinetes e anneis d todas as cualidades, prata de lei faquei-
ros, colberes, palileiros-salvas e outeos muitos objectos que seria enfadooho
mencionar.
Compra-se ouro, prata, brilhantes e pedras finas, porraaior preco do
qu em outra quajquer parte, treca-se e concerts-se todo e qualquer objecto :
pertencente a esta arte.
' Precisa-se de um menino portuguez que nae
exceda de doze annos de idade, para caixeiro de
tuna taberna : quera quizer se prupor dirjase
esta typographia a entender-se com o Sr. Ferreira.
i, w. mm
ENGENHEIRO
Com fundiqo.
A RA DO RRUM N. 52.
Pass ndo o chaf riz
Machinas vapor systema melhorado.
Rodas d'agoa.
Moendas de canna.
Taixas de ferro batido e fundido.
Rodas dentadas' para moer com agoa, va-
por e animaes.
E.outros muitos objectos proprios d'agri-
cuhura.
Tuda por preco muito rednzido.
Xarope de salsaparrilha do Para'
ou
Depurativo do sangue.
Usado as molestias da pelle, impingens e para
todas as molestias venreas.
nico deposito, pharmacia de Joaquim de Al-
meida Pinto, ra larga do Rosario n. 10, junto ao
quartel de polica.
ESCOLA
M
Itistrucnao primaria.
t9-RA MARCILIO DAS-129
2* andar.
Anna de Queiroz e Albuquerque,
Proessora particular.
PHAR.MACIA CENTRAL RA D'O IMPERA-
DOR N. 38.
Variado sortimento de chocolate de ban-
Dilha, salepo araruta, ferro, e de sade, da
acreditada officina de Menir.
Sabonetes d'aicatro, d'acido phenico, en-
xofre e camphora recommendados para as
molestias de peL> como sarna, panos, em
pingens etc., sendo o ultimo de muita uiili-
dade para o uzo do toilette, por preservar
a pelle de ser manchada das maculas, que
costumam accomettel-a.
PHARMACTCENTRAL"RA DO IMPERA-
DOR N. 38. '
Os melhores vermfugos para crianfas,
Pastilhas de sauctonma.
Ditas de Kemp.
Oleo vernifugi.
Judo de melbor qualid de.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Variadsimo sortimento de fundas de
excellente qualidade.
FARMAIU CETNIi
Rna do Imperador o. 38.
Lamploughs Pyretic Saline.
A preparation of well kmwn ntelity to the F.n-
glish Faculty. as a cooling and refreshing beverage
in all cases of fever. .The frequent sexf'NaM
line preserves foreigners from many dist-jes to
which they aro loable before becoming acelima-
lised. May be oblained at lhe Pharmacea Central,
jua do Imperador n. 38.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERADOR
N. 38.
Pastilhas de balsamo de tol e de seiva
de pinho martimo, para as afiecees chro-
nicas dos pulmoes.
Pastilhas de therydocio e louro cerejo
para as tosses agudas, e de carcter nervo-
so, e para-os vmitos durante o periodo da
gravidez, e qualquer affecco nervosa.
Pastilhas de bypophospheto de cal mui
uteis na thysica pulmonar.
Pastilhas de angico naf, e de Regnault,
de hortela, pimenta, e de Vtccley, de pe-
cacuanba e de Rermes.
Na travessa
das Crozes n, 2, v
meire andar, da-se A
nhelro sobre, penh
de ooro, prata ebri
tes, seja qual for a f
lia. Na mesma casa c
pram-se os mesmos fe
liesj pedras.
Manoel da Silva Amorim retira-sCTIra Lis-
boa tratar de sua saude, e deixa por 'aen bas-
tante procurador o Sr. Candido Alfonso Horeira.
Mousenhor Dr. Gregorio Lipparoni, rei'ir do
seminario episcopal de Olinda, legitimo adminis-
trador da capella de Sant'Anna do Rio Doee. tormo
de Olinda, possuiodo as nect ssarias fcenldades,
tem resolvido de arrendar os dous si UN de co-
queiros contiguos e pertencentes esta capella,
com casa de pedra e cal : tudo confornifao edita!
relativo qoe se acha na cmara episcopal de Olin-
da, onde al ao dia 25' de agosto do crranle anno
(1870) se recebe rao as propostas de dita ar renda
ment.
CASA DA FORTUNA
Aos 8:0001
Bilhetes garantidos,
A ra Primeiro de Marco outr'ora do Cres-
po ni 23 e casas do cosime
O abaixo assignado, tendo vendido alm da on-
j-as sones, um meio n. -1991 com K:000 da lo-
tera que se acabou de extrahir a beneficio d;v
Santa Casa de Misericordia (154*), convida ao
posuidores virm receber na confonnldade do
eostume sem descont algum.
AcLam-se a venda os felizes bhetM garan-
tidos da 3* parte da lotera, beneficio da Santa-
Casa de Misericordia (loo*) que se. eitrahiri sab-
bado, 6 docorrente.me vindouro.
PRECOS.
Rilhete inteiro' l(HK)
Meio bilhete 5Ch)
Quinto 2000
Em porcao de 100*000 para cima.
Rilhete inteiro 900O
Meio bilhete i500
Qi'into I480
Manoel Martins Fiun.
PublicHqao jurdica.
Repeticoes escripias s< bre o direito administra-
tivo brasileiro, para servirem de explicacao e com-
plemento aos elimentos da mesma sciencia, que
serven* de texto as respectivas proleccoe na fa-
culdade de direito da cidade do Recife, pelo Dr.
Vtcenle Pereira do Repo, lente cathedraiico d*
terceira cadeira do iiuinto anno na mesma facul-
dade, seguidas da principal I- pishcao administra-
tiva citada em ambas as obras. Subscreve-se para.
e?ta publicara >, que entrar para o orlo lepo que
hajam assign.iiuras sufllcienUs para cohrirem as
desoesas da impressan, a 103000 que U rao pagos
no ae o da entrega do primairo volume, BU livr-
rias IVanceza e econmica, ra- do Crespo nme-
ros 2 e 9.
I
mtmmmmmwamm
CASA CAVIM KSSm
COMPANHIA
DOS
TBILHOS URBAJOS
DO
RECIFE A' OI.IM %.
A tabella que fot publicada somente
para os dias domingo* e santificados, para
os dias uteis a seguala.
.MANH\
idaAs G e 8 horas.
VoltaAs 7 o fl horas.
TARDE
idaAs i e O horas.
VoltaAs ."> e 7 horas.
O supreintendeote.
_______X. de Abrtu Porto.
Prer ir ao Sr. Bernardina OVarrei-
ae na roa da Cadeia n, 59 A,lo]a de miadozas,
Pharmaceutico prlvilegiaSo
t suocessor
Boolevard Sebastopol, BB 3PARIS.
NDVAS ESPECIALIDADES k. MARINIEU
AprcseituUc Aetemu de Sfincias e jo Instituto i Fnef,
IH ICPPl Sob !arvl de Pastilla. 4evedi4a e doseada para
inilLUbnU faser de momento nma soluccao
PrtTsatis* e enratha iu M0LE8TI48 COUTlieSAS
O abaaxoassignado, morador no 3o andar do so-
brado n. 36 da ra das Craies, encarrega se de
receiiimenton de sidos, honorarios, cobrancas de
dividas e de ^oaewjuer outros negocios ce <*ssoas
tanto da cidade como de ra, oflerecendo em tudo
a aquelles que se dignarem de o procurar, vanta-
gens e garanta* reaes.
_____________fedro Jorge da Silva Ramos.
WFTIMIIJRO
do roame de ao relotio, lemado de
fHILTRO e SJ-RI?tCA sem os
pnw iacsnnieatM i frafilidat*.
COTA inC C,,n a form,t -*> *olme ie "" forte-oia
tO I UdUO COTBNDO IODO 1RKTAMBNT0.
COLLYBIO Contra as ffeccois das palpebra,
feprado- sob a aesma forma.
Depositarios geral para e BRASIL, e PORTUGAL
34, rna larga do Rotar. PESEiNAMBIJCO.
BARTHOLOMEO C
DAVID W. BOWMA\
ERGERHEIBO
Com fundipo
RA DO BRM 52
Passaudo o chafariz.
Chama a atten^So dos Srs. de engenho para seas acreditados tnachioismo* e
com especialidade para seos vapores que ainda urna vez lera melhorado.
Os vapores fornecidos por elle e funeciooando lhe ho de fazer melbor apre-
iacao do que qualquer ditoproprio.
Deseja todava mencionar que vista do cambio agora mais favoravel do que
na pocha dos apootamentos do anno pastado tem feito nma redacjo serwivel em todo
seos precos.
Ama
Na roa de Apollo o. 2i, 2 andar, precisa-se de
nma ama para andar com meninos e que seja de
oa conducta.
Perden-se urna pulceira de ooro de lei, da
ponte de Santa Isabel em eeguimento rna da
AVror3' P[)nle da Boa-vista, ruado Sol, Palma at
o beeeo do Gamella; quem aehon, tendo conscien-
cia, e querendo entrega-la, derija-se a ra de
Hurtas n 138, f andar, que sera rec
eom 28*000.
recompensado
n AOS SRS. ALFAIATES
-Coegoa toja das Cotannas, 4a ma do Craspo n. i 3, de Antonio Correa de
vascons.Ho, soperioj- wllodo prto doacdt.
I
O directorio do partido liberal, nesta pro-
viocia, manda celebrar na igreja matriz da
freguezia de santo Antonio, no dia 1 \ de
Agosto proximq, s dez horas da manha,
um officio solemne por alma do finado mar-
guez de Olinda.
para esse funeral o mesmo directorio con-
vida alodos os cidadSos brasileiros e estran-
geiro reideotes nesta provincia, e espera
que accedendo ao convite qoe faz por este
meio, se dignem assistir a esse acto de pe-
dade e religijo, e antecipa os seus agradeci-
PM"tQ^odos a quem se di rige.
ra am.
prenles e amigos para assislirem a missa- e me-
mento que por alma d seu sempre chorado e
lerabrado pal Joaquim Pereira Ramos, manda re-
sar na ordem terceira do Carmo, aa 7 hjras da
manhaa do da 8 do eorrento, por oceasiao de so
rera trasladados o ossos da seu fallecido pai, do
cemiterto publico para o sau iazigo especial nes
ordem; nalonuese confesa grato.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Cha purgativo de Chambaril, excellente
laxativo, e refigerante, que se pode usar
repetidas vez^s sem irritar os intestinos.
XaROPE HVPNOTICODE CIILORAL.
Ochloral um agente therapeutico recen-
tetoente experimentado, mas cujos heDcfi-
cios vo sendo largamente aprovetados pe-
los orticos em qoasi todas as affecces ner-
vosas, calmante e scomifero poderoso, tile
sempre empregado* com vantagem nos
casos de dores ervo sa* intensas, e as de
insomne, em que elle produz um somno
calmo e profondo.
Elle rae -mmendado i.^as clicas, na cho-
rea, no ttano, nos partos' laboriosos, na
clampria, as queimaduras xtensas, nos
accessos agudos de gotta, n asthma, na
tosse convulsa, e em muitos o litros casos,
DOSE. Dbs a oito colheres' de sopa
por dia, conforme o effeito que t* medico
qoer obter.
Encootra-se na Pharmacia CENTR 'Al" rua
do Imperador n. 38.
VINHO DD QL1MNN0 DE LARARRanOE
Poderoso tnico hoje to aconselhado oot
gozos de{ debilidade geral, e mu os;. *>
como antifebril.
PHARMACIA CENTRAL RUA DO IMPERADOR
N. 38.
I
Precisa se de urna ama para coiinhar : a tratar
na na larga d*> ltos;:rh n. 2?, 2o andar.
Precisa-se de nm-eocinheir qoa seja perfei-
to em sua arte : na rua da Imperalriz n. !), se-
fondo andar.
Precisa sede urna aun qne saina bem eoz-
nhar e queita sahir rua : a 'tratar na rua do Se-
bo n. 29.
CASA DA FORTUNA
AS ^0:0005000
Itl'A Io DE MARCO K. 23.
0 abaixo assignado avisa ao publie, qoe cont
quanto a nova lc do orcamento tiw-> elevado
millo 0 imposto sobre os billetes i!i> (oleras do
Rio de Janeiro, coniiuua a venjo-los eom as r,r-
malidades da |ei, e pelos mafOios preces aoaiso
publiados, p-gando todus os prenios cem o dis-
como somente da lei, com a promptidi do co*-
turne.
PRECOS.
Bh.-te inteiro"... JHOOO
Meios bilhetes... 124000
Qu.-rtos........ 65000
Em quantidade maior de 1003000 na razan de
22J0O0.
Manoel Martins Fiuza.
Precisa se de urna ama para coiinhar o ta-
zer algum engommado : a euteader-se na rua tie
S. Francisco n. 29.
Puraraenie vegeues e sem mercurio, cura nt-
oes, enram e punficam todo o systema humano
Vende-se effectivamente em casa de Samuel Ft
hnston & (]., rua da Sanzalla Nova n. 42.
Na praca da Independencia n. 33 se da d/-
heiro sobre penhores de ouro, -prata e pedr*
preciosas, seja qual for a quantia; e na mesma.
sasa se compra o vende objectos de ouro eprala,
igualmente se faz toda e qualquer ebr de ec-
mmenda, e todo e qualquer concert tendenw
i mesma arte.
ALMANAK
DE
Lcnihranras Luso-brasil
POR
Crtstilho.
PARA 1871.
Iraa do Crespo n. 9.
LIVRARIA FRANCEZA.
na rua do Apello
Precisa-se de urna
n. 31, 2o andar.
ama
LIVROS PORTGEZES.
Aluga-se
ntna casa com pequeo sitio de larangeiras, bana-
neiras, etc., at o Ilm de ontnbro do corrente an-
no, dase barato : a tratar no becco do Quiado do
Monteiro, no primeiro sitio djrella logo ao entrar.
A luga *
ama escrav para..o aervico domestico
Hojpjcjo n. 29,
na rus do
O bacbarel ./oaquim S
S GoD 0 criptorio de advogado a j
0 rua do Imperador n. 35. 5
Precisa-se de urna ama para cozihar : na
rna iarga do Rosario n. 46.
Alugaseom moleqne de bons costme-,
que tnha idale de 10 a 12 annos: rna da Cruz
obrado o. 8, 3 andar.
Braga i Theoplulo) Esointo do direito civil in 8
br. 1WO0.
Carcalho (A. A. de Souza) O Brasil em 1870,
in 8 br. 1000.
Foal (P.) Os casacas pretas, m 8 encadernado
W 00.
Gonralves (T. Torelo) A Violeta in 12 encader-
nado 3000.
6Vande (0) Qrime dAubervillierx (Pantin) in fr
br 2*0.
j, vino Cdigo do proeesao, 2 volantes 12 ene.
dern \bo8i000. .
Lis do Brasil 1869, 2 volames in 8* encade-.
MMn^- O- W Quadros do campo e da cidade.
I w In, i enc- 3500D-
nik.L (P-) Procurador dos Mos da fazenda
DacionatS. ^,men,0) ** in J
80O0. ,
Memorias do "'
da!l dett. "-' "
abSL mi Passe,O e P^*. *>
"fSlStHiaioria "> odonal do Brasi:
Pinto de Almeida Est r*hi 'Jentes, ra 8 i
SOOO. ... .
feqiietra, Architectura i ,,T,,',0 8* cadernado
51000.
Todas estas owas encontra ,"ge Tfnda na li-
vraria franceza, roa do Cre: W"-?.
arquez de Sania Cruz (aroabistno.
> & br. 3|.
ihH


Diario de Pernambttoo Sexta feira
Agosto de 187U.
AO ARMAZEM
V
DO
&teanneeiio estabelectojealo actoa-se conslatismeute bem futuras que recebe (>or todee -es vapore?, -e navios fraoxttze, dos -tifus aaixo. menciona.- fi
*W, --piscos os raak resumidos que poaawe. f
CALCADO FKASCEZ
Botlaas para enhorae e meaiuas.
Bolinas pratae, brescas e de noKas outras eeres, sortidas e bonitas, do ultimo -gts* i
to da oda, e procos mais baratas de que ein outr;*s partes.
Botinas para borneas e meninos.
Botinas de bizerro, cordavao, lustro e pellica, das melnores fabricas e escoltadas.
Botas e peraelraa rusalanao.
Botas peraeiras para raantaria, das melhores qnahaades, le ccuro da Russia, kts-
lro-e 'bizerro.
Manatos de borrarla para bmense enhoras
Tendo chegado grarade porcao de sapatos de borradla vende-se pelo custo alira ds
desempatar o dir.'.ieiro nettes erapregado, ao barafcssimos.
Si patos de lastro para horneas.
Sapales de entrada baixa de couro de l*fc-iru eom sallo, do uiuito boa quahdadc |
Abotinados para meninos e meninas
Sapaos jara meninos ooaao para Meninas, aiuiio baratos.
Napaios de tpele
Sapatos-yJe tpete aveludado, de casemira, de charlte e de tranca (canceles caaor-
nguezes para homens, ora sentaras e para meninos.
ERFUMABJAS
Exoellentes exlraelos, banbas, leos, agua de colocn.-, fiojids, divina, lavande, den-
trifice, de toilette, sabooetes, tintara para cabellos, pomada angri*s para bisrodes, *- de
arroz etc., tudo isto de praeira qoal idade, dos afamados fabricanse*, Condray, Plver e|xbiii.
railiiarias
Quiiqi
Lavas de pelliea-Oo eonhecido fabricante "fon vin, esp.ttos tara salla*, qoartos'e ga-
binetes, toucadsro de diversos tamanhos, lequas para senhoras e para meninas, abridores
de luvas, brincos, pulceiras, botos, corremos e chaves de tupos e traocelins, tudj de
ouro de le, correntes brincos de plaque, a imrtaeao e de mais gosto do caixiohas io costura recmenle guarnecida e ornadas coi badas pessas de msica, albnns
e caixhos donrados para retratos, caixinhas cem vidro de aagmento para distinPtamonie
ver-se a perfeiro dos retcatos, objeclos de phactasia para taileites, misionas e cestinhas
do seda, de vcHudo e de -rimes para braco de meninas e senhoras. ditas para costaras, pe-
i jquenos registros muito flnos e delicados, bonqueis de fiares de porcelana, jarros proprios
para gabinetes-e santuarios, quadros promptos para eilloear-se vistas, molduras douradas
para qoadros, estamwas finas de aaysaj/ens, cidades, figuras da santos, vidros para oos-
Diorama, malas, aecos e bolsas de viagens, esporas, eme-Otes, bengala?, oeulos, lunetas du
pensinet de prata donratios, grvalas pretas e de cores, abolladuras (Je collete e de puntaos,
carteirinhas >paru notas, tlwsounnha-s e caivetes -finos, pentes, escovas, ponteiras de espuma
para charutos e para cigarros, joeos-de domin, rodetes, tngatelas e ontros difirenos, ve-
nezianas inodernas muito -conveniente para pertM e janellas, cosmoramas, ianternas mgi-
ca?, esteriocopos com int-ressautes vistas de figuras e da? mais bonitas ras, boalcvards, |
pracas o passeios de Paria, photozraphtas e carraas mgicas, reverberos para candieiros,
tapetes de vidrilln e de la de cores para ps de lanternas, realejos grandes o pequeo?,
harmnicos, acordions de todos os laaianhos, tercos de vimos para ciiancw, sapatinhos
toncas de lia, carvinhos de 3 e 1 rodas muito elegantes para conJ;ir enancas passeio ; e
ostras militas qukiquilhams de phantasia, francesas e ailemae-, precos muito em conta.
Para este artigo nao ha esparo em tompo para a mascante ieitura da inlinidade de
gew:"os do forinquedos abricados em diversos paizes da Enropa.
0 dono deste est|beccimento pede ao. peblico em geral q%e continu a
verileando as qualidades e os precos baratos de ditos objectos por seren vindos
reitara e de conta propria.
AH
visita-lo
em di-
*m
s=as
J^WHJRMij
EM PERK&MBUCO
11Sua Nova11
Atttoaie I ''' AiSveJiy, acaba ds fundar ero stu grande armazem de pianos e
insfuatentw. Htoa
loipresa para gravar e imprimir oauca*
de cujo traba lito se aclia encarrgato o dislincto gravador e truprossor o Sr. Nicacio,
Garca, que |)r muitos iiuuos fui emprugatlo uas primeiras casas do Hto de Janeiro, de
LAFORGC 6 SUMW.
Nesta casa serSo iaipressas nao s as meUiores novidades que vierem da Europa,
como tambein as msicas ori^inaes dos melliores professores e amadores desta cidade,
quer por nossa couta ou por conta dos seus autores
As primeiras musidas que se gravara e imprimiram em nossa casa, tendo sido
muito.bem aeeettas pelo respeitavel publico, no s pela perfeita gravura o boa impres-
so, como pelo .superior papel que empregamos, faz com que hoje publiquemos a lista
abaiio e que e* acbam a venda em nosso armazem, Coalinuado a publicar-e.8ema-
nalaente pelo6joraaes as novidades que formos imprimindo.
ANNETA polka brilhanle pelo insigne maestro I. Smoliz. prec". 25000
MINERVA, j-Milka brilhanle pelo insigne professor Colas Fino )iiO
tCttl,0 DUBO. linda polka por ......... -iOW
l'MA LAGRIMA, mazorka............. '09
LA GRANDE DUCHESSE. polka.......... HUO0
. Tres linda* [Wlkas do l^rco Muestre de M. Goiab\(Esta coie-
Cao cokitioaj.............. '>90
Est -se gravando para fahir a hlz nestes dis, cuas Jindas pe;as de musita para
piaao; composiio do insigne e-sympitoico maestro chegado da Europa pelo ukiaw
vapor o Sr,
E. Casalbore,
, Valsa SOLVEMR. f Polka -OMW^ORAIJX-.
A Itnpruosa aNacinual de iluiika lamhem recebe
9SUatS09M
por Jis raezes e por uto anno. tongaudo-ae a foroeoar, a seus assignantes duas ou
tres pecas de musita pitan, para piano s, e para cauto e pane,.|*&i tabella segutnte
Assignal'-ira por um anno
J. I'AI-V
Assigtuiura por seis mzes
PAllA
Recife Provincias
Duas pecas por mez
para pianno th W000 10#000
Trea pecas por mez
sendo urna para
canto ep 10*000 liJOOO
Scclfe Provincias
Tres pecaa por mez
sendo ama de canto
Cpiao iOOOO 24,5003
Duas pecas por mez"
para piano s I^OO S^OOO
O preco da assignatura, apcesepta aos Sis. assignantes. nena grande economa:
por qoe se l'orea a comprar avalsa a -msica que fornecemos no decurso de um anno,
Ihe costara .*i05 a 60T. ou .talvex mais. Portante coovitimos a \tUs a? pessoas, quer
desta cidade, ou deootra* qae quizerem ser assignantes, a dirigirem-se di-
rectamente a nossa casa, que prometa mente he sera retnettidis a seus; domicilios,
pelo*
mufic*
de o; 'itrarmrel^
sob
I SEMPH

ves \ Mtrao
Ra do Trap'cb 17, t" andar.
| "Saces por tbd
HH*o,m B'rafa,sbbw-tfs sefcirite* lugares ert
iportogal :
Lisbaa.
Porto.
Valenca. .' -',
(inimwae*. '
Coimbra.
Chaves.
Visea.
'.'illa do Conde.
Aros da Val de Vez.
Viannada Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de FameRco.
Lamego.
I.aoos.
Covilh^a.
Vasca) (Vilpasso).
Inmdeilal
eja.
_______Barcellos.__________ _;_________
l)a-se at a quantia de dona talas de efeis
a juros com uypotheca.s'ol*i"e casa, nesta uidade:
HOSTE.
uica hygienica radical e iofallivel na cora
certa das gonorrhc es brancas, e (lu-
da ra
de
>_
quem precisar pncura do sitio n.
Joo Fernande1 Vieira.
Precisa-se de urna enhora habilitada para
ensioar a lingua nacional n'um engenho perto da
cidade : qoeon pretender dirija-fe botica da roa
Novan.51,onde reeebir asderidas informaedea.
" Na ra atrax da Matriz de Santo Antonio n
18 1. andar, coziha-se para fra com assai e
prompiiSao e por mdico preco.

Atten$o
Continua-se a fornecer almoco e jantar : no so-
brado dama estrella do Rosario n. :i8.
J. JFerreira Tllela
1'UOJM.lt .4PII1 1 IMPERIAL
48-----RA DO CARUG18
A entrarla pelopoten da matriz.
Os trabathos da reedificacao desta photographia,
e que se prolongaran! por tanto tempo, achaoi-se
felizmente terminados e ella aborta ao servieo do
publico desde 7 de abril passado.
O predio em qne tst roncead* esta photogra-
phia acha-se muito angmeotado, e s a parte desti-
nada ao estabelecimento conta cinco salas, inclu-
sive as do laboratorio. Todos os concertos aug-
mentos tendo sido fetos exnressameole para se
montar convenientemente a pbotographia, e nao se
podendo melhor nfodeloscoliier do que a Photo-
{frafiiulmperial do Sr. Iosley Pacheco do Rio de
Janeiro, o primeiro pliotographo do Brasil, e nm dos
primeiros do mundo, segundo a opinio dos mais
abalisados mestres, a nossa photographia acha-se
dlsposta e reedificada pelo me>mo piano da do Sr.
I. Pacheco, a qual foi montada sob todas asregras
ecommendadas pelos mais destnelos, professores
de accordo com as modificacoes neessarias ai
clima do Brasil, reconhecidas e estudadas pelo ha-
bilissimo e pratico Sr. I. Pacheco.
. Todo o interior do predio em que est nossa
photogcaphia foi mudado desde a soleira-da porta da
ra ale a coberta, tendo-se demolido todas as pa-
redes interiores pan. se fazereiti as novas salas,
edificndose um novo trraro envidracadomui
espacoso e elegante.
Como sabido, fizemos una viagem expressa-
mente corte para examinarmos as melnores pho-
tographias all, e foi a do Sr. I. Pacheco, a que
melhor correspondeu aos nossos desejos e aspira
roes, e da qual trouxemos es planos deeois de
all estarmos todo um mez estudandoe apro-
veitanuo as licoes de tfto distincto mestre. Pen-
samos que juntando os nossos estudos e longa
pratica i*e 15 annos de pl\otegrapWa isutlissimas
licoes ultiman ente recebidas do Sr. I. Pacheco,
tendo montado a nossa photocraphia como ae
acha, podemos offerecer ao illnstr-do publico
d'flsla cidade e aos nossos nuu.et usos fre?uezes
trahalhos - poder desojar, e disto convencidos, esperamos
que coiUiaii<:m a dispensar-nos a mesina nro
teccao com que ha 15 annos nos tem lunraijo e
ajudxdo. ^^^^^
Monte pi popular pe;nam-
bucai'O. '
De ordem da directora sao eoBvidodos todos os
senh^res socias para se reunirem affi a^sembla
geral domingo 7 de agosto, alm de eom e-pecia
lidade approvarem as costas da mesma.
Seerelariaao Monte pi popular peruambucan),
2 de agosto de 1870.
O Io secretan .
Candido las de Ges felles.
kos do toda
cas, e qi
salutare
applica
tagem
Paris.
Barthi
a. 3*
es ou chroni-
anua de seos
e continuada
a maior van-
|iospiUes de
h Srs.
rio
itl. St
Rosar
alcatrao.
De. Antonio Nejes de ,t>stro.
Este^ acraojtado |jr4)arad, que tao b6
aaeilacaVlA mtrecdqf tjM provincia.
nroite% recomtnenda para cura certa das
impigens, salndei caatas, coceiras, e todas
as molestias'deipelle, sendd anda preferi-
vel para a barba, outro qualquer sabo-
aete.
Onco deposito do verdadero, na pbar-
macia edrogaria de Barttiolomeo & C,
-ui larga do Rosario n. 31.
O1HC0LATE VERJIIFUGO DE ANTONIO NB-
. VES.DBCASTBO.
Este acreditado preparado, que to boa
acceita'ao tem 'merecido nesta provincia,
muito se recommenda para cura certa
efflcaz das bichas ou lombrigas, tanto as
criancas como em pessoas de maior idade.
nico deposito na pbarmaca e drogara
d Bartholomeo & C. ra larga do Rosa-
rio n. 34.
E' hoje o preparado do ferro de mais ac
ceilaCIo para a chirbse atona dos org3os,
perdas braucas, mensbruacoes difflceis etc..
e tem seu favor o juizo autorisado da es-
cola de medicina d Pars,e dos cbimicos os
mais-nolaveis. Deposito especial pharmacia
e drogara de Barteolomeo A C, ra larga-
dot Rosario n. 34. '
0 RililAU DENTISTA
Frederico Maya
Tem a honra de scientificar ao respeita-
vei publico eai geral,. e aos seus clientes
em particular que elle mudou o seu gabij
nete de consultas da ra Direita o. 12 para
a do Queimado n. 31 primeiro andar, com
a entrada pelo pateo de Pedro II, onde po-
de^er procurado para os misteres de su
profasao, todos os das uteis das 9 horas
da manhaa s 3 da tarde.
Tambem previne, qoe contina a prestar-
se a vontade dos clientes n5o s na cidadt
como nos seus suburbios, para onde as
idas serio precedidas de ajuste. Elle ga-
rante o bom desempenho e a perfec3o de
seus trabalbos, o que j bem conhecido
assim como as commodidades dos oreos
Ra estreita do Rosa-
rio n. 36.
Hotel de Hespanha.
0 proprietario dste eUbelecimento faz publico
aos seas respeitaveis fregoezes, que Ihe arabim de
chegar da Europa um famoso cozinheijo, e um
bello servente, fallando este ultimo itivaiww idio-
mas ; eportanto oflerece ao mnio illusTradfl povj
desta cidade constantemente mesa aborta com toda
a decencia, e serio surtidos com toda linipfta,
promptido e agrado, com comedorias Mptima'.
Achario tambem nesta snn ca dive.r'
domino e bebidas das melhorr X'
miuein-se assignantes pagar pur mez, e piepa-
ram-se encommcudas de gosto para bodas e bap-
tisados. Antecipando-ae desde j a agradecer o
bom aeolhimento dos seos hospedes '
wmik \mm\\\\\\
Largo do Paraizo n. 8, uo pri-
meiro anclar.
O abanto asslenado, proprielario deste eslabele-
cimeotd avisa ai seus freguezes e mais ftssoai
que recebeu caWeiras e tinturas por preco com-
modo, e por sso ve nao a 500 rs. o tubo de qual-
quer droga, e 1 um vidro de tintura, ecompran-
do de 4004 para ohia lem 40#de bate.
Aogusto Xavier ri? Sotiza Fnnsrra.
mandioca
Farinha de
Vende-so farinha d>
Calharina, cheg
funde;,
Jos (
veno
roa do Unro do Ani|i
modos o grande qiii
Becife. roa da arteia n. -'
Precisa-se de urna c.ia no hairfo de S. I.ose qne
CealM portao no quintal, para ler-se bofs; assim
como duas carrocas de quatro rodas i qnerri ?ivi r
ilinja-se ra do Ate.erim n. 60, que achara com
quem tratar. *________
Casa F^ara alujar.
Oterceiro andar da rna di Cadeia BUrnera 'i.
~A1XEIR. "
Precisa-sede um caixeiro eom idade de 11 aa-
n'spsra loia do faiaoda fra da cidade : a tratar
o Passei Publico n. >4.
Tachigrapliia
Achando-se presentemente nesta cidade cona re-
sidencia teciiuorarii oprofersor do extncto Lyceo.
offerece se tomar sesstes do jury ou de utro
tribunal, Da anda de qualquer Vociedade poltica
ou scieotiliea por urna gratilicac < razoavel : a
tratar na ra Nova n. 4, das 11 I hora da tarde
dos dias uteis.
Agencia m Pernambueo
Do Dr. Ayer
Fetoral de Cereja
Cura a phlhysica e todas as molestias do peito
Masa parrilha
Cura ulceras e chagas antigs, impigens e dar-
tros.
Tnico
Conserva e limpa os cabellos.
Plalas cattirticas.
TH7LHARIA FiANGEZA
55-Ra da Impe;at iz-55
Tinge, lava, limpa, lustra e achamalo-
tase, com a maior perfeicao, fazendas em
pecas e em obras de todas as qualidades ;
como sejam : seda, laa, algodao, linho,
chapeos de feltro e de palha etc. ele.
Tira-?e no loas e limpa-se a seccosem
molhar os tecidos, conservando assim to-
do o brilho da fazenda.
Tintura preta as tercas e sextas rei-
ras.
iurfirtri
MARTIMOS
Precita-sejum* ama livre oa esc-ava : trata-se
na ra da Cambo* do Carmo a. 9, -olirado.
I
Aluj(a-se hu lum sitio na estrada do Arraiai,
com casa grauJe e ultiuiaroente acabada, leudo ae
coramodidades uecessarias para familia ; juera o
pretender dirija se ra 1 de Marco n. 16, Io
andar, que achaca com iio>m tratar."
Aviso ao publico.
Nao desejaedo perder as rfllacOa de cominerKio
e ae araizade qne feaiinente tefld adqerido nes-
ta cidade, veobo ded.war por este jornal que meu
eogaome ios, e. que portante nada tenho .ujai o
/zoque se fara sobre qualquer ou'.ra pessoa que
' familia
E
COITRAFOGO.
a Companhia Indeinnisadora, estabeleciii.
testa praca, toma seguros martimos gobrt
lavios e seus carregamenios o contra og<
;m edificios, mercadorias e mobilias: j
na do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
Monte Dio portuguez
Pergunta-se directora se adiou indcfinitiva-
oiente o cumpriment do 21 do art. 40 dos esta-
tutos para com a Ilustre commissad de ex ame de
contas, tal demora tem incontestavelmente compro-
Vado a pustergaejio do S*do art. 49 dos estatutos
Algumaa moradoras da ra do Fogo lem-
brara a quera inieressar pos-a, a conveniencia de
mudar-se o nom da dita ra para o de Madame
Lynch.
Joao das Neves.
Furto de cavallos
Km a noitede 23 para 26 de julho Ando furta-
! ram do engenho Sebir, do Cavakanii, dous ca-
vallos com os signaos seguinles : seudo um casta-
nbo ama re lo, frente abena, principiando a roas-
cara d'entre as orelbas e cobrindo um dos olbos,
quatro ps calcadas, anda muito bem uaixo, cur-
to, pequeo, castrado e um poueo pesado ; e o ou-
tro mellado raposo, dinas e cauda pretas, aristins
ekn dona ps, qoe o impedem de andar on fazer
viagem longa no invern sem qne fique innlilsado,
e alm disto velho : pedo se a quem delles sou-
ber lvalos ao engenho snnra mencionado, on
apprehende los para serem entregues ao seu dono,
e especialmente s autoridades policiaes, a quem
mais cumpre a inreslizacio deste facto.
ECHO DE SOMA.
Achfs4r (ir distribuirle o n. i' desta revista.
relatando nrthuciosemente iodos os aeotecin eu-
tos do ceeilio do Valcaao.
Contiua-?e a subscrever p,.r 65GO0 rs. |ior um
anno.
NA
_________L1VRARIA FRANCKZA_________
fflSTOiA"
DA
Guerra do Paraguay.
Acham-se publicados os di>as priitieiros vnlumes
desta obra ; o terceiro e o quarte Vuluinea em
breve sahirao do prelo e assignani:e por lOjOOO.
NA
Linaria ranees.
The Liverpool & Lon.-
don & Globe Insu-
rance Company.
Companhia ngleza de seguros contra-fogo,
cstabelecida em 183G.
Capital e fu tos de reserva
fits. 36,Se6:190.
Os agentes desta companhia lanum seguros so-
bre propriedades. gneros e fazendas armazenadas,
mobilias, etc., etc., e esli igualmente autorisados
a saldarem aqu quaesquer reclamacdes.
Saunders Br< thers & C,
____________Praca do Corpo Santo n. II.
Aluga-se urna boa escrava para servico do-
mestico : na ra do Imperador n. 50, 3 andar.
COMPRAS.
0 muzeo de joias.
Na ra do.Cahug n. 4 compra-;* ouro, prai;.
i pedras preciosas por precos mais ventajosos dr
jue em outra analquer parto.
Com muito maior vj:L.agetn cumpram-se
ouro, prata e pedras preciosas e n obras veihae: na
loja de joias do Co.-a^ao* ue Ouro a. 2 O, ra do
Cabug.
A Nova speranca
1Una Duque le Caitasi
Querido a NOVA-ESPERANCA fazosseu>
anuncios expondo'aos seus rfguezes e a
todos em geral o grande sortimento esu-
periori'dade do ieus objectos n5o cotS Vis-
tas de atrajr a attoncao do urna grande re-
guezra, como a de que actualmente despoe.
sira para scientificar (a iolerese de todos i
qualidade do seus objeclos os quaes $3t>
sempre de apurado gostu e perfeicao ; tor
oando-se qnasi indispcnsavtl para aquelles
ipreciadores (do bom) fiequentarem a .No-
va Esperanza, pois que ella capri-rha em re
ceber constantemente, o que ha de mIlior
relaiivamente a soa repanica >: osqoo se po-
der verilicar qnando nm qoalqoer reuna"
de pessoas (amantes do xique) v-se um
bonito enfeite em um bonito vestid, um
aroma anradavel escaptr d'um alvo lenco,
um moderno c linde la^. m dilicado ta-
mo de finas flores, etc.-ic. todos i Ibara-se
reciprocamente e. dizem com sigo (e as ve-
ces mis aos oi.lros) este* sao objectos
comprados a NOVA ESPERANZA: realmen-
te !!! I procurar descrever em annuncios os
arligo que contera dita loja, setia trabalho
insano o nunca o fariami s com aquella
Braca e perfeicao com que sao eiies fabrica-
dos, assim pois a NOVA ESPERaNCA con-
tenta se em convidar s todos gwaTlDente,
visilarem-na pata intao ficapam nlei-
rados do que lia exposto na mesma loja;
tiKu Duque tte Callas ti
Joaquim Rodrigues Ta- J
vare< de Mello,
SPraca do Corpo Santo n. 170
<(X TEM PARA VENOKII: >K
I Cal de Lisboa. 1
g Potassa paHussia.
Viuho Bordeaux.
Parello d^ Lisboa.
B'at'ut.a de mantoea.
VNDAS.
;.-
0 Costa, rna das Crnzes n. 42, participa a
todos os seus numerosos freguezos, que pelo ulti-
mo vapor recebeu algons gneros de primeira qua-
lidade. a saber :
Queijos flamengoso quo do melhor re pude en-
contrar.
Bolaciiimia do fabricante Comilo, pela primeira
vez vmda a e>te mercado, pelo proco mdico de
2 a lata.
Maqaas do qualidade apreciavcl.
Amkixas em latas e frascos.
Gaz de primeira qualidade, que se vende a
400 rs. a garrafa e 8f a lata.
Alem das murtas c variadas qualidades de n .;>-
sae para sopas, conservas, quer de hervas, quer
de carne ou peixe, dorea, vinhos, licores, etc., etc..
tem velas estearinas a G'iO rs. a libra.
Bichas hamburgnezas
Nesle novo deposito recebe.-se por todos os pa-
quetes U'anslauticos bichas de quamada superii r
e vendem so em eaixa ou porciio mais pequen,
e mais barato do que em oulra' qnalquer parte :
na rua da Cadeia do Reciic n. Bl, t* andar.
Vidros para vidracas de indos os tamanhos
e em caixas, vende Bariholomen C, em sua
pharmacia na rua larga do Rosario n. 34. .

JB
i* Grande Uqui teqto de ^

fazendas b
Taberna a venda.
Vende-as a taberna da rua de S3o Rento n. 49
em Olioda, urna das uHhores ras : a tratar na
mesma. t) motile da venda aebar-se o sea do-
no bastante doente e necessitar retirar-se para
lora.
Carvao pa a fo re-ro
4 C. rua
Vende-se em casa de Mills Lalham
da Cruz n 38.
Vende-se 3 vaccas e 3 bueeros que dao alu-
da algum leite e sao de boa qualidade,' na poyoa-
co de Beberibe, sobrado velho, junto a ponte :
quem pretender dirija se ao dito sobrado que
aehara com quem tratar.
pa
Os aceroditados cylindros americanos para
dara.
Machinas para descarocar algodao.
Canos de ferro galvanisados, para agua.
Carrinhoa americanos para transportar fazendas.
Vende-se
m
m
.

N. 15.
is a
a T
Qdem precisar de um caixeiro- com pralica
de taberna ou outro qualquer negocio, pira a pra-
ca on (ora delta, dirija->e a rua da Concordia nu-
mero 151
tivef o mesmo nome de
qoe en.
Jos Bhnon.
llunfio artstica
De orem do Sr. presidente sao eonviiadas as
commk6eB parciaes niumamente Humeadas para
agenciaren! donativos para o tim pro pos lo em reu-
oio geral ; para dareai conta do resultado de seu
trabalho. o que ter lugar as 11 horas do dia do-
mingo 7 do mez andante.
Recife 3 de agosto de 1870.
Xo impedimento do 1 secreta;
Adolpho Thiajto de Paria.
^Socio
Quera preei-ar par laberia, com algnm ;aptal
e pralica, dinja s rua estrella do Rosario.-nu-
l
'rC'sa-se
alugar um reolequinho de bons'costnmes, que le-
nha idade de 10 a 12 anuos; ua rua da Cru, so-
brado n. 8, 3 sedar________________^^_^
/llagase
urna casa ionio a estacao do Mangninho n. 31,
! so a agua de encaaauonto e gaz, seo lo o pro-
j prietario quem paga o consumo : quem pretender
dirija-se osa janu para informagoes.
Negocia-se
mero 17.
Attenqo

on^os aga:
da E
de m
eiplendido sorfifll
^strrjmento
A tresa rege 1
lyrina desta cidade eoiMda
pareoerem iuipreteriveJnv
eorrente, na nossa n
^^b para a nova mesa regedora.
i i de gosto de J87<
O secretario di irmand.
Joao Amaro Vianoa da Paz.
um armazem com armacao propria para loja de
relalho na rqa da Cadeia. garante se o arrenda-
melo por cinco amos: quem pretender deixe seu
nome e morada em caria fechada nesta typogra-
phia com as letras M D para ser procurado.
~ AMA
Na rua do Colorir o. 8 precisa-se de ama ama
que saiba cntinhar.
ATTENCiO
Alauos mor
gam ao publi
os, debat* e |
noa' rilh.i
udar de nm Na tioturana da roa i
sa-se de ama ama pv
j diversas pecas.
on- r
tm no primeiro
la rn>
15 preci-
ar a ferro
tres portas de ara?relio (costadinbo) com fn-hadu-
ras de fgredo : a tratar na pharmacia americana
roa di Queimado n. 15.
Vende-^e urna boa aimacao exi>teote na' casa
do pateo do Texjo n, 19, cedendo-se a chave ao
comprador.
Vendes.: iaa de canna a 280 rs. a libra, em
porcao fazse dilfarenca : na rua de. Hurtas, ar
fwzem n. 2.
Vende-se pennas do ema, cera de carnauba
e feija em aero : no e mao a rua da Madre -te Dos n. 5, I" andar.
Vnde-se
utn sobrad lemOudaem urna das melhore? ras:
quem n |retender eutenda so com o Sr. Luiz Jos
Pinto Costa, na rua da L.pa.
Vende-se u.n cazal de porcos com
leloes, ludo sem canda, nova rara, tnuito
apreciavel pela raridude ; no Largo da Co-
mandita n 59. Simonada.
Para quem tiver
gosto.
Veode e urna boa earauna ; o dono disfaz se
della por cantar muito : quem quizer v no pateo
do Collegio n. 6, taberna._______^J_______
Laa para bordar a
5^500 a libra
rua da lrrtperatriz n. C4, acaba de
reae.be'- grande e vamdo sorlimento de la, a qual
vede pelo barassimo prer^o de 5i300 >> libra,
cotes sortidas. ^^__
Vende-se urna taberna com poneos fu-
na rna dos Coerh o 12 : a tratar na mesma,
das 11 h.ra as 3 da tarde.
A' RUA Io DE MIRCO
UADAPOLAO fino su >
5j800 e fii
Al.r.ODAdZINlIO c IB 18
i ;i pee*.
ALGOaOZINHO sonerior
d ni 20 >r.-.s : (i$'o;i a |i
CAUBRAAS braceas (rampareaias a
3 a peca.
CAMBHAIA8 ftqas dettoores, modernas
a 280 n nivada, w
CHITAS i-Miiras bialisadas e i!; eons
miodinhas a HO a 240 o i ovado.
CHITAS imperiaea do ultimo gost:
core* hetmras a 28Q n cov do.
CHAS3 de mariD prel i e dotadas
as cores a 2U0.
LENCOS Qaos de eambraia a 2*"300 a
n u" '
COLXAS adarnascadr.s superiores, de
ti cures e brac
t^ CU M.KS de lo cor a
M M500.
ag BIIAM \.\t:: de linli 1 nma largara
ffl com 27 vara* a i;.'l ; to cu-
3{ pim ai,
Dai-- amostras c-io penh ir
^ Je Marco u. 23, toja de S
Lindc< cortes dachiui para camisa a l800 : ua
rua do Crespo n. 25, loja da esquina.

, u
m
S33
li
Objectos para carros.
Solas de lustro.
Vaquetas de lustro.
Ga.es largos e estreilos.
Oleado preto para guarda ebuva.
Dito de cores para forro.
Lanteruas e vallas.
B t5es de sso de cores diversas.
Cigarros da imperial
fabrica de S. Joo
de Niclheroyl
nico deposito em Pernambuco caes da alfan-
dega velha n. 2, 1* snda.
Vende-se urna batanea decimal em perfeilo
estado, qne pesa 500 libras': no armaiem de Pau-
lo Jos (Jomes & Climaeo, caes 22 numero i\. ________________
Oeo re Hnhaqa
Vende-se em casa de MiMs I.atham A C/rua da
Cruz n. 38.
i
DEPOSITO
Rua da Cadeia
n.
5.
Vende-se por menos preco do que em oatra
qualquer parle, de 10 killos para cima, as segua-
les qualidades :
Sanie.Qoalit fine, fino noerienr.
Sarfine.Par eacolleure. Vanlf.
Qualile Une.
F-Hifts de fer o
para purgar assucar : vende se na rua da Cadeia
n. i, armazem de S. Barroca.
Predio
Vende-se um sobrado de un andar sil i w
Ico de S. Pedro n. 1 a irat r na rua do Duque
de Caxia* n. 34, loja de Guilherme Porto & C
Vende-so a taberna sita na rua dos Guara-
rapes o. 10 : a tratar na mesma.
.


6
Diario de Pernambuco Sexta eira 5 de .Agosto de 1870.
. i-------------------------------->------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------_______.
iMi-).ff.l
34,RA LARCA DO ROSARIO.34

!UA eostnmanee atacaras; attaattdae m acreditar
h ftnmm, iiIimm ene a lapaianti o a
aludos obt idoe pelas psiitMqae m digaaran accetta-
abes ten crediu a rafa; poraae O* Mam m
i wimlifMtoi maitos, deJUs qae baca
*>MfliiMlwmi>u sisriali nlatiii eepat-
epBrtmiBJBBBI Mt iWm.oi qM abelO
Srs. larthalonae C t ra naia nM
aatatteeto oae declaro ter o atropa Anerieato de ra
cu eilraordiaaria. poi* qae sofreado ha dias da
ne. poaio de ato poder dorstir a Mita a
i mesmo de medicamentos qae tomara a ella
ti e di ureeira coiber fui llitudo. e de todo me
aan aoje restablecido coni o ato sonente de qaasi
aatraMo: grato pon i esse reaoltado maaireato a
^fc. Bien reeoBhwimeiKa. DeVr. Sa. antro. e-
aaaaeV a brigado. Nanoel Aotonio Visgas faaier.
wieau 0 r. bul de IsaS
km. fea ar.l,ol.,m<-o C. -PenlK.radi3stn0.-0m
~ W bm me ama, de aroaaelh.ro Ma adaa*? 22?ZJ? M eoN't. OMadotat
J^'J^"^" ewprirN man dataras
y.!? "W *M alkiadoa da Uo terrirej
<**nmtto, Uo bul BMta pata. Coai natcr eeaaide-
*"*. Ubi Cranou. IWcfe deaetanbn
Illa* Sri lartaoloDM *C.-0 xarop* VewHtl la*.
nano qse Tt. 8a. 14. expoeta I tended dfuVef
jara earatiro (faataau, cantoris* ebearwi ap.
pticaado-o a mea lilho Joaqun, neaor de arara
arme*; t clima d'eeot Sagella. qaetieeataoper etaaaa
excederte a doaa annoa baria residido a oolro. xara*
de grande Borneada. Qaetram poi Tt. Si. acceitare
exprsalo altamente sincera de neo reconaetiateei* a
meritorio aerrico qae loa prestaran con o itaictat
xarope. acreditndome para sempre da Tf. Sa. criada,
altalo e obrigado. Americo Netto da Nfadeaca. -
Rri(. 9 da ouc.bro de ata.
A
\t

m tempos moderaos nenhum descubri-
mento operou maior revolado no modo dt
tarar anteriormente em voga do que o
PEITORYL DE WAHUTA
TANTO NO TRATAMENTO DA
T0SSE, CROPO,
ASTHMA, TH1SICA,
ROL'QUIDO, RESFRIAMENTOS.
BRONCHITES,
TOSSE CONVULSA,
DORES DE PEITO,
EXPECTURACO DE SANCHE.
Como em toda a grande serie de enfermi-
dades da garganta, do peito e dos orgaos
da respiraco, que tanto atormentam e fa-
3':m soffrcr a humanidade. A maneira an-
tiga de curar consista geralmente na appli-
cacao de vesicatorios, sangrias,sarjar oo ap-
plicar exteriormente ungentos fortissimo?
compostos de substancias vesicantes, alm
de produzir empolhas; cujos differentes mo-
dos de curar, nao faziam seno enfraque-
cer e diminuir as (breas do polire doente,
i-oiitribuindo por esta forma d'uma maneira
mais fcil e certa paxa a enfermidade a des-
truifo inevitavel de ?ua victima Quem dif-
crente pois o effeito admiravel do
PEITORAL DE ANACAHUITA !
VM E EZ DE IRRITAR. MORTIFICAR E CACZAP
INAUDITOS SOI'FRIMENTOS AO DOENTE,
CALMA, MODIFICA E SUAVIZA ADOR.
ALLIVIA A IRRITACO
DESEMVOLTE (9 ENTENDLMENTO,
FORTIFICA O CORPO
e faz com que o systema
Desaloje d'uma maneira prompta e rpida
at o ultimo vestigio da enfermidade. Os
melhores votos em medicina da Europa (os
Lentes dos Collegios de Mediciqa de Berlim)
testificam serem exactas e verdadeiras estas
relacoes analgicas, ou alm dissoja experi-
encia de milhares de pessoas da Americ.*'
Hcspanhola, as quaes foram curadas com
este maravilhoso remedio, sao mais qu(
suficientes para sustentaren! a opini5o do
PEITORAL DE ANACAHUITA!
Deve-se notar que este remedio se acha
inteiramente izento de venenos, tanto mine-
raes, como vegetaes, era quanto que porm
alguns d'estes ltimos, e particularmente
aquelles que sao dados sob a forma de Opio
e Acido Hydrocianico, formam a base da
maior parte dos Xaropes, com os quaes tao
fcilmente se engaa a credulidade do pu-
blico. A Composic5o de Anacahuita Peito-
a aclia-se linda e curiosamente engarrafadas
ra frascos da medida de cerca de meio
quartillio cada um, e como a dose que se to-
ma s d'uma collier pequea: basta ge-
ralmente a applicaco d'um ou dous frascos
para aeffectuac5o dequalquercura.
Acha-se venda nos estabelecimentos de
P. MauerC, i C B avo r C. A.
Caor. B. M. Barbnia e Bartnolomeo d C
Fardlo.
Vende-?e saceos com 90 libras de farello no-
vo do Chile a 4*500 : ra da Madre de Deu
B. 7.
Cera de Lisboa em velas
Tamaitos dilTdrrntes desde 2 a 16 por libra, em
cajxas de urna arroba : no trmiiem de Tasso Ir-
niais & C, roa do Amorini n. 37.
m m m
^ Obegon ao antlgo deposito de Henry Forster t
., rita do Imperador, um carregamento de |>
de ^rimeira qualidade; o qual se vende em partid-1
e a retalho por menos preco do que em outr qn*
ant" i art*
CANDIDO ALBERTOSOR DA MOlTA 4C.
ci ni escriptorio e armazern iravccs da Madre
dDeu,n. 14. tem para vender segninte :
0:itK de muito boa qnalidade a 1**00 a ar-
CIMENTO PORTLAND, verdadeiro e de primet-
ra re.
VINHO BORDEAUX. desde mais Bno'e espe-
cial l o cnmmtim. k
CONSEVAS FRAN'CEZ \S das mais superiores
qualidades, anda nao bem conhecidas neste roer-
ead>.
P\PEL de differentes marcas pira cigarros.
DITO PINTADO para forrar salas, gabinetes, es-
cnptorios etc. %
Acaba de chegar nova remwwa desge artefacto,
ue te vender por precos mais reduiidoa.
Quem deixar
de comprar bombarina preta de duis largaras a
900 rs. o covado : na loja das seis portas em fren
te do Livramrnlo.
Vende-se
a armacao da iofa da ra da Imporatnz n. 56, pro-
pria para qualquer estabelecmiento, < alnga-se a
me-ma loja a quem comprar a armarlo : a tratar
na mesma ra n. 72, loja da Arara.
1
Gravalinhas de seda de cores para meninos, ho-
rneas e senoorasa 320 til : na ra do D*]ue de
Caxiasn. oo.
Vende-se urna rotula de amarello em-bom
estado aa camoda do Carmo n. 16.
ESCOLA PHARMACETICA DE PARS
Medalha de VraU 1860
OE
youEUR
GOUDROncow
GUYOT
EXTRACTO DE ALCATRAO.
nico medicamrnlo approrado por todos oa
Hoapilaes de rranca. Blgica eEspaoha como a
mellior prpnracSo irutantaittn e regulad em
< (Duas colheradat grandes de liquido por cada
litro de agu.1, ou urna eolherada pequea por
cada copo grande.)
O_ njotlltlcjilor mala enerfttc? dai mo-
rosa do Hiomaco, dos broitcblOR e da
artiga.
Exigir a firma do inventor
Deposito Geral
Ron desFrn's-BonrgeoK, 17
Bm pars.
TBDA0EIR0 LE R3Y
de SIGNtaET
Hua ci Semo,
, Doetnir-MUetln
01, A. PARS.
BELaaa^aaazc
Km cada garrafa, ral. mire a rolha a rat! ariil
A'. B rert-
ifno>aciininittlrB
d> Su lianioa o-
NParis jpejtael
a b di; dr ala.
aom !xii!in,|fce>js
aV>a!>.il.inn auior descasto
mmm para
C9STUM
Aflaban de ebegar ao GHANDE BAZA
UNIVERSAL, roa Nova n. 22garnbk
vunkaom completo sorimeato dntla-
cbias para coatara, dos astorn mais or>
Dbecidos, as qaael estao em expoafo m
meatiio Baiar, garantdfe a sgaM^-
lidade, e tambemenslniN-e com perfeif(
a todos os compradores. Estas macmttaf
sao ifnaes no sen trabalho o de 30 costu
reirs diarimente.e a ana perfeifo ta
como da meHwr costofeira de Paris. Apre-
sentam-se trabalhos ejecutados pelas mes-
mas, que multo devem agradar aos preten-
deatos.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------1-i i. i.
Sitio em Parnameirim
para vendar
Aiodaest para se vender-o sitio Qlho de Vi-
dro, ewPBTBtweirirn, ou Ponte Tje TJclIfta, com"
sobrado de ora andar oem M quartos, ftjgoes e
fonos de erro/snsasJIa para iodo- oa rainjos,
bastantes arvuieilos de frucias, terrenos par
{dantac^es, boa baixa decaptm, agua-de OeOer,
tauque para baoho etc. : quena r>reteDdercom-
prar entenla-sr eofri1 Jos Anrttes (Suimaraes.
na ra do Aragao o. 13-oije Viseende ae- Pelo-
tas) at 9 horas da martilla e das 3 as 5>' na falta, na ra de Queimado n. 1 loja, fioja Bu-
i|iie de Caxias.
I
GAFE MIDO A VAPi>B
|DE
AVILLA IEMO & C.
49 RA NOVA DE SANTA RITA 49
PERNAMBC.
Ha para vender ueste estabelecimeoto cafe' mui-
do a vapor e torrado a ponto ceno, sem mistura,
empaeotado eln papel de esrauho para se conser-
var sempre fresco. Garante-se a sosl prfmera
qualidade. Os aprecaderes do bom caf podero
procurar nos principies armazens de molnados
Para eviur falsificacao, previne-se aos senbores
apreciadores que todos o? pcete terao um rotulo
com a firma do estbelecrmento.
Rival sem segundo,
Rlt DUQUE DE < \\1%% X. 49
(Ant^a rna do Queimado)
Contina a vender tudo muito bom e
muito barato a saber:
Libras de areia preta muito boo. 120
Tesonras finas para rtnhas e costu-
ra a....... 500
Papis de agalhas francezas a ba-
jo a.....; 60
Caixas com seis sabonetes de fruta 1)51000
Libras de la para bordar de todas
as i-ores a....... 08000
CarritPis de linha Alexandre a. 100
Puos com azeite p^ra machinas 500
Grvalas de cores muito finas a 500
Grozas de boloes madepersla fi-
nissimos a....... 500
Pares de luvas de cores muito fi-
nas a 320 e....... 500
Novello de linha de 400 jardas a. 60
Caixas com 100 envelopes muito
superiores a...... 600
Pentes volteados para menina' a. 240
Tinteiros com tmta preta a 80 rs. e 100
Pecas de fita elstica muito fina a 200
Lata com superior banha a 100 e. 200
Frascos de oleo Philocomo muito
fino a......... 500
Ditos ditos dito grande a. 1*5000
Frascos de macaca perola a. 240
Frascos de extracto muito bonitos a 500
Duzia de saboneles muito finos a. 720
Sabonetes inglezes a 600 rs. e. I#200
Frasco com agua de colonia Pivera 500
Dito de oleo babaza a..... 500
Caixas de lamparmas a. 40
Sabonetes a forma menino muito
superiores a....... 240
cartilhas da doutrina fazenda nova a 400
Libras de linba surtidas de todos os
nmeros a....... 10800
Babados do Porto, largos a 160 e 200
Capachos muito bonitos e grandes a 700
Carriteis de retroz preto, com 2
oitavas a........ 640
Agulheiros de osso enfeitados a, 240
Libra de linba franceza superior
qualidade a...... 2#400
Caixas de rjalito do gaz a. 20
Rna Lhique de Caxiasn. 55
Na loja da VERDADE continna-se a veo-
Aer .por baratsimos preijos todos os ar ti:
goa de miudezas e perfumaras do sen
grande e variado sortimento, garaatindo aos
compradores toda a sinceridade.
Lindas nonecas de cera mas&a por ba-
ratissimo preco.
Espelhos doarados para pendurar a
160 rs.
Agulhas de osso para crox a 200 rs.
Pentes finos para segurar cabello,
!320 rs.
Cbamins para faz a 320 rs.
Garrafa com tinta atizarme a i5000.
Dita com agua florida a 1500.
Dit com'dita dita a 440X0.
Tnico de Jayme a 1(J500 o frasco.
Frasco comoleo expresso de babosa, de
240 a 640 rs.
Dito coa agua da Colonia de 300a 15000
Dito com tractos finos a 10000.
Dtb com sndalo verdadeiro a 10200.
batas com banba muito fina do 120 a
SO r.
Saboaetos muito finos o diversas quab-
dades a 80,460, 240 e 320 rs.
Fian escovas para dontes de 320 e 800 rs.
Ditas para facto de 500, e600 rs.
Ditas para cabello a 500 rs.
Pentes para alisar com costa de metal a
320 rs.
Ditos ditos ditos de bfalo a 240 e 320.
Pentes para tirar piolho de 160 e 240 rs.
Parios para gaz. duzia a 240 e 320 rs.
Brincos de cores, inteiramente modernos
de 160 e 240 rs.
Pennas caHgraphicas muito finas a- 40400.
Ditas dC tnica e ttaVtsinha a 80U w.
Linios babadlnhos e ntremelos de 500
e 45500.
Grasas de botoe* de looca de 460 e
200 rs.
Ditos ditos para calca a 240 rs.
Caixa com papel atnisade a 700 rs.
Ditas com envelopes a 480 rs.
Ditas com obre-tas a 40 rs.
Ditas com agulhas fundo dourado a
280 rs.
Tbesoura para costura a 240 rs.
Liaba de marca eaixa a 2S0. rs.
Carriteis de liabas de Alexandre de n. 70
a 200 a 40 rs.o
Grampos muito finos, com passarinhos du-
ziaa 200 rs.
Cartas francezas para jogar dtreia 30000
Ditas portguezas, duzia 10400
Papel almajo superior qualidade resma
40000.
Lam muito fina pata bordar libra 60500
Fitas para debrum de sapato, pessa 160 rs
Ditas de lam para debrum de vestido peca
400 rs.
Caivetes grandes com molla a 400 rs.
Ditos grandes com 2 folhas por 320 rs.
Rosetas pretas para lato, o par 400 rs.
Trancas de lam de caracol branca e de
cdf68 de 40 a 100 rs.
Fi!ts para cs, peca 480 rs.
Alfinetcs de lato, caria 100 rs.
Sapatinbos de lam para creanca de 400
a800rs.
Calcadeiras a 40 rs.
Gravatas de seda preta de 400 e 800 rs.
Ditas de croxe, brancas e de cores 500 rs.
Dita de gorguro de cores a 800 rs.
Na Verdade rvm Duque de Ca-
xias n. o.
GUSTAVE
CABELLEIREIRO FRANCEZ
61Bita da Cadeia do Becife51
Chama a attenc3o dos sens innmeros freguezes, e do raa>eitanel pUm m
fit, pan a segointe tabella dos precos de sua casa, os qoam So tinte por ea*s> I
ais barato do que em outra qualquer parte:
Qafcelaffiras jpara senhoraa a 250,
30||M/:t. .'*.
Utas para hornea a 350, 400 e
QMnes a 120, 150, 180, 200,
150, 300 e .....
Grtscentes a 120,450, (80, 200,
290, 300 e.....
Gachos oo crespos a 30, 40, 50,
60, 70, 80, 90 e. .
Tranca de cabello para anael
500 e.......
Iranca para braceletes a 100,
450, 200, 25 e.....
400000
500000
500000
Cadeias para relegio a 50, 60,
n, u, h, m e. .
Corte de tabello......
Corte de bello cora {nieta. .
320000 l00"* de cabello coa avagem a
r CarllUpOTTi.....
400000 Cdrte de Cabo'ro0o,n "era da
cabeca pela machina electri-
10000 ca' un'ca om Pwnambnco. .
Frisado inglesa oa i francesa.
300000 Barba. .....
56
<*
56
Ha
flSSIGNATURAS MENSAES
Especialidad e de penteadoa par* casamento
Bailes e awl*rea
O dono do estabelecimento previne s Recommenda-se a superior TINTURA Ja
txmas. Sras. e aos cavalheiros que 'ha um PONERA para edegrecer Os cabellos e bat
AfSo para tintura dos cabellos e barba, as-
iim como um empregado gmente ocenpa-
lo nesse servico.
-
ba, nica admittid na Exposicao mveral
coftio -n3o prejudicial sande, por ser *
latil, analvslda e approvada pelas aeada-
mias de sciencia& de PARS E LONDRES
Bartholomeu & C5

Aproveitem a occ sifto.
Vende-se ama loja concertada e pintada de novo
na travessa de S. Pedro, por ter sea dono se reti-
rado para fra : a tratar na rna da Imperatnz n.
13, bazar acadmico.
! 3 portas n. 53, ra
tas n. 53, antiga loja do Braga.
O abaixo assignado, dono deste antigo
estabelecimento, tendo em vista apresen-
tar um completo sortimento de ferragens,
miudezas e cotileria, tem resolvido man-
dar buscar em oiversos prnio^da Europa
os melhores objectos de sea esUbaiecl-
ment dos fabricantes mais condecidos;
pelo que convida ao rospeilavel publico
e a seus numerosos freguezes, virem se
servir dos objectos de sua carencia, asa-
de encontrarlo por menes 10 0|0 da que
em outra qualquer parte, um sortimento
completo de machinas para descarocar
algodau, dio bem couhecido fabricante
Cottorr Gin & C, ditas para costura, mo-
tores para animae*. ditas para fogo, moi-
nhos para caf de todos os tamaitos, da
fabrica do Japi, espingardas de duas ca-
nos e de um, tanto inglezas como trn-
celas, looca de porcelana, faeas e garfos fifi
de diversas qualidades e precos, bandejas fi
ehinezas, salitre, brea, barbante, enxofre, aW
papel e timalha de U rro, a^o, e agulha 9B
para fogueteiro ; assim como eocontra- S
rao constantemente* grande porcao de fo- 1
go do ar, e recbese encommeada de fo Sfi
gos de vista, alera de um cem numero de S
objectos, que se tornara enfadonho nn- |
mera-los : venham ra Direita n. 53, M
loja de Lenidas Tito Loureiro, antiga loja S
.nmmmm
CEMENTO
O verdadeiro portland. So se vende na rna di
Madre de Deo n. 22, armazem de Joao Martms t
Barros

VlNHO, PlLULAS, XaOPG E TlNTft*
DE JURUBEBA 8IMPLES E PBHHIjtNO ^ .
0r.EO, Pomadas Emplastfio da mksm
PLANTA PREPARADOS POR '
8ARTH0L0ME6 i C"
Pharmaceutico9-Droouista8
l>KIt\t*4RI (C
A Jombeba : oata ptaaia e boje^ recoobecidt
como o mais poder"* Inico, con o Ula.hci
Jesobsiruenie.ecouiucal a[>plicailn nos patleci.nenuii
do ligado e baco; kcpauea. durcus, lacsra miar-
nos e especialmente do ulero, hjdru|:sias, erjai-
pellas, ele; i ao Ierro e ulil na* paulas.)
sorea, cbloraaa taita de aiistnaacao, desarrao.
|ea do estomago, etc., a q qae daemoa attestie
laoamaras cora imaoriaolea otMidaa eom nosioa
preparadoa j bem coabeeidoa a asado* pelea anta
nctoa medico do paz e Ponngal. Era todos oa
Dsao* datoeib disthbniajos (ralis folheto qn.
melnor fasem eoBbaear a Jorobaba ecos resultado
applieaeao.
BRACO
Ra do Imperador n. 26
0 respeitavel publico encontrar nesi<
estabelecimento diariamente um compleu
sortimento de pastelarta, bollos ingleze;
podios, pads-del, prgsenios dos ultimo:
chegados ao mercado, salame de lion, bo
linnos finos de todas as qualidades para eb
amenioas c nfeitadas, confeitos, bomboins
pastilbas, chocolate francei ero libras, pas
ti Ibas do mesmo ,cartoxos e carteiras con
eis cbarotos de cbo oate cada urna, est
sortimento de cbscolate do mais acredita-
do fabricante de Paris e o melhor que at/
hoje tem vindo ao mercado.
Vinhos portuguezes, figueira muito supe
rior. Os mais genuinos e superiores vinhoi
do Porto, moscatel e Setubal, o illustrad(
publico encontrar neste estabe por commodos precos, fazendo-se abatimen
to a quem omprar em porc3o.
Os donos deste estbelecimecio nao a
tem poupado a despezas para memor me
recerem a acoadjuvaclo do illustrado pu-
blico.
Roa do Crespn 20 A.
Alvaro Augusto d'Almeida A C.
Este estabelecimento de fazendas finas e grossas j bastante conhecido como
am d is mais bem sonidos desta cidade acaba de receber directamente de Paris signos
irtigos especiaes que passa a mencionar.
Ricos cortes de vestidos de lilond para casamento?.
Cortes de vestidos de s"da de cr, de gostos inteiramente novos.
Brochad, fazendas de 13a e seda propria para vestido.
Foulard ile suda de ludas as cores, tambem para vestidos.
Fitas largas de seda para cintos, gostos escoceses e lisos.
Chapelinas de seda e de palha d'Italia.
Basquinas de seda e guipure.
Colchas de seda e de 15a e seda.
Cortinados de cambraia bordados muito ricos.
Pannos de verdad'-iro croch para jardineiras, sof e cadeiras.
Toalhas de Imho de superior qualidade.
Bramantes, selicias, sguioes atoalhados.
Goardanapos, colchas, aaias bordadas camisas,
Cache-nez, bales, camiinhas, sombrinha.
Madapoies de varias qua idades, saxos para viagem, mallas, tapetes, capa-
chos, alcatifas e muitos outros artigos que se vende por preces mdicos.
Tem tambem constantemente um completo sortimenti de ESTEIRAS DA IN-
DIA para forrar salas.
lilllMIi: UVIMDE
Quando a AGUIA BRRNCA, mais precisa scientificar ao respeitavel publico em
geral, e em particular a sua boa fi eguezia, da immensidade de objectos que ltimamen-
te tem recebido, justamentelquando ella menos o pode fazer e porque essa falta invo-
luntaria ella confia e espera na benevolencia do todos que lh'a attenderao e relevaro,
continuando portante a dirigirem-se a bem conhecida Ir ja da AGUIA BRANCA ra do
Queimado n. 8, onde sempre acharSo abundancia em sortimento de superioridade em
qualidades, modicidade em precos e o seu nnnet desmenttido AGRADO E SINCERIDADE.
Do que cima fica dito se couhece qae o tempo de qoe a AGUIA BRANCl pode
dispr, empregado apezar de sens custos no desempenho de bem servir a aquelles que a
honram procurando prover-se em dita loja do que uecessitam, entretanto sem ennume-
rar os objectos que por sua natureza s3o mais conhecidos ali, ella resumidamente indi-
car aquelles cuja importancia, elegancia e noridade os tornara recommendaveis, como
bem seja :
Corpinhos de cambraia, primorosamente
enfeitados com fitas de setim e obras essas i
cuja novidade de molde e perfeic3o de ador- j
nos os tornam apreciados.
Fitas mni largas de diversas cores e qua-
lidades para cintos.
Leques oesse objecto muito se potieria
dizer querendo descreve-los minuciosamente
por suas qualidades, coree e desenhos, tal
o grande e variado sortimento que acaba
de chegar, mas para n5o massar o pretn-
deme se lhe apresentar o que poder de
melhor.
Entremeios em peca? de 12 tiras.
Guipure branco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodo com flores e lisos.
Veos de seda para chapelinas e monta-
ra.
Meias de seda para noivas.
Ditas abertas de fio d Escossia.
Costumes. ou uniformes para meninos.
Emcovaes completos para baptizados.
Touquinhas de fil, sapatinhos bordados
e meis para ditos.
Camisinhas bordadas para d:fns
Capellas brancas para meninas.
Grandes sortimento de llores finas.
Fil de seda, preto.
PERFUMARA
Grande e constante sortimento de dita,
sempre melhor quajidade.
Lindos vasos com p de arroz e pinsel,
Caixinhas com ditos aromticos.
Bonitos e modernos pentes donrados
para circular o coque.
Bonitos brincos de plaquee.
Aderecos e brincos de madreperolr.
Caivetes finos para abrir latas.
Tbesouras para frisar babadinhos.
Aspas para balo.
Novos stereoscopos com 48 vistas, as
quaes s5o movidas por um machtnismo
cmss snbstitaera as outras.
Vistas para stereoscopos.
Bonitas caixinhas de vidro enfeitados com
pedras.
Ditas de madeira envernisada com vispo-
ras e com dminos,
Bollas de borracha para brinquedo de
criancas.
Diversos objectos de porcelana, proprios
par enfeites de mesa e de lapinhas.
XA R O P C
E6ETAL AMERICANO
ESA LID ADE
\Jl\UV D/Iil
Pechincha sem rival!
Ra da Cadeia n, 45
Na bem conhecida e acreditada loja de Santos
Falcao 4 G.
Borzegnins francezes de Cordavao para homem>
em perfi-iio etado a 7jtt)00 o par.
Borzeguins a 7000 !
BARTHOLOMlO & c
Han i enri eerU alas lawti utifat e reeeatei, csUrrkai pilmoMr, ulhnt; Um
Vtacaiu, em gtral eaatn iem m ufrinitos las t resaintors.
DEPOSITO fiBRAL
BOTICA. SD DROC
M, RA LARGA DO R0ZARI0, U
PERNAMBUCO
a tfaerapantica das ditersas moleatias do peito, desda
i pbaryngile oa mal da gargaala atd a loaarcalaclo
pulmonar, passaado pela dirersas aronchitea catarraaaa
e o etnphrsema acaba da ser eareqoecida coa oais
:sle medicamento, qae toaari a primeira orden eatra
lodoa ate hoje conhecidos. O larapa Vegetal A Bar cano,
iaranlindo porameate egetal, ni o centn em ana
composicao am to atona 3a apio, a tim sosente sac-
aos de plantas indgenas, cajaa propiedades beneBcaa
aa cara da nolsiiaa qne perteocem aos orgaos de res.
oirtea foran por nos akserradas por longo tampo
com entinaos resallados cada tea nata ertaeaatea; pela
qae oes jalgamoa aotorisados a oonpor o tarap na
a|ora aprsentenos, e a aderece lo toa aedicot e ao
publico, ProTanos con o atteaaades abano o qaa le*
amos dito, a coounoa qoe a eeaceito de ate i tJM
oiaropa Vegetal Inerieaae cpatcerl da diaadw.
leuando mnito tpda a ai lados oa pailones en toga.
Illea. Sr. Bartkalonee ft C.-O tarda Vecetal Ane-
'.*>>!* P 0^^diialBiitorBeiB.
t am atl rWedia pera cabalar A larririt aathdaa.
Sofra e. anala NtaatU ha nata*, sen alada
ler combaudo es aUqaes
JtN liaba; este atoase
gJ!? qj*1 1- .rroatw por das, mi.
*"*+ *> >nlBdO laroe, toaMado apeaaa trae
aao foi de boto atacado. Piasa
Daa. qa si qna reaukelac.do por ana w. Raudo-
lhe, pois oa neoe agrdecimentoa par na lar aunad as
Uo horritel nal. Con a mais sigaiacaUrt iisAaHy
snbacra*o-ne de Vasca, alactaoso e reeMbeeii triada,
- Stttrmt Paarla.-Soa Casa U de (erereira dalStaV
Illms Srs Bartholomeo C. Depois de qoaaiaaa
netes de soffrmeflio com ana tosse incessanit. Castj
eilraordiBarlo, expeetorecAe de nn catarrbo innsfas
do, a parda toUl das torcas, qae o menor aaaaeet
ne faiigara completamente, cansado da tonar naiaeav
tros remedios san resaltado ti'e a felicidad* de saber aam
Vnot. prepararan o xarope Vageul Aat*rican, e eant
elle, grecas a Deas, ne seno retiebelecido ha
don nana, a robaste cono sa Bada tiresee i '
CBabta aae farsa a esta decnraeAo, esa ajade
r o aao ae qniteram. Soa con estima i
ararles i potador e criado. Antonio .
Cattn i Sih*. Recite 8 da tevereiro 4a I
Atieste aa ata! do xarope V.
ae nanitas dea Ira iaribeleaaa \~
ranea fatta derafairacto. fW
ttbaUetde cap an a* ridra do i
qae Ihea protesto etera ____
Mira de Jfpm rVewa Aranfet
KetAo wcooaecidet.


Diarip d Pernambuco Sexta taita,
LI
Agosto de 1870.
="fc
z:

artttafa. '"Ja^l^"'*.?*' con?m^c,a^ es* prafa aoba. de onclalr
SShKT KSE/SJTJS^!' S ^ itaMto* de nzendas
5?L*r% *".lln*r **ii.ac5as d Garibaldi e Arara e tejida resol
;*^';,s;" *** <** grande abaliinto de p,So' pfuo on-
fajo*- s'arnw.aiv ,j loja Oarifmi.li,
tfeaoao.
qoa todas as faaeudas esto
na rua da Iinperalriz n. 72. e que reaolveu-se
paita Qcar smente cpm a da Arara, con cima
i
i
k
AtteiMjao.
"Vende-se chita fi^Bcits a 210,-WO. ^20
* 380 o flovarto na foja df Arara
ORGANDYS DE LISTA DECORES.
Viia-sfr organ'JVs para -vestidos de se-
raa, fasenrta miHto modernas 4.0 rs
Hlhaataa Vaode-se hnlhanrina m mii#ft!N- te
cor-para vestid** a 440 o invade
ya-k:\dos pracbbes km.
Vende-ae riseadbs h aafeeses pura vestidos
* 360 rs. o covado.
C Usas lar can a 3t.
Vende-se chitas escaras finas das 'arpas
ara vestidos de aermoraa, a .T-20 o covado.
Ditas mateadas eeruns. a 280 o covado,
ALPAGAS LISAS A 500,
Veftde-se alp*eas lisas paro vestidos de
senoeras a 500 e tito t*. o .-ivado.
UAZINHAS TRV- SPARKNTES A 560 RS.
'ende-e IStaabtts transparentes, para
aaf.Mos a 500 rs., ditas tapadas a 400 rs.
o covado para lisuidar.
ALAGAS DB LISTAS A 300 RS.
"fletuto-se alpacas d'Satas pira vestidos
a 500 rs o ca*adO.
OMLHANTIN* IfflAINCA A 500 RS.
Vende-se brtlhantinn branca para vestidos
300 rs, o datarte. ,
ALPA\S M \Tlf.\t>AH A 040.
Veoda-se alpaca* ms Osadas piara vestidos
de senhora a ftio rs. o covado.
CORTINADOS PAB.V JANELLA6 A 6:1000.
Vede-se'edrtaados parajaneHas a 60
o par para I quid r.
SEDAS DE CORES A IjOOO.
effde*se sedas par, iT-rtldr* a L>600 O
covado.
CORTINADOS PAR Y CUIA 145000.
Vende-s cortinados iara cama a 14,5000
GOLLINAS RARA SENHORA A 100.
Vende-se owa gratula porgando pritfabas
para senhoras e ninas, a 100 e 200 rs.
cada onia par lian. lar.
CHITAS PARA COUERTAS 320.
Vende-se chitas largas para coberta a
330 e3b\) rs, o coado.
MANGUITOS E COLLAS 500.
Vende-se manguitos e gollmbas para se-
nbora a 500 is, ditas d-j liaho a GiO e 800
rs: cada urna. '
CHALES ESTAMPADOS A 2000.
Vende se chatos de aiurjn estampados a
oOflOpua liquid.r.
CAMBUAIAS ViCTORIAS A 65000. '
Vend-se camhraias Victorias tinas a
5000 63500 i- 7$0CM. por ser lipiidarao.
ALPACAS COM PALM \S E SEDA\ l-SOO.
Vende-se alpacasciiip painwis de seda para
vestidos de seulioia a I 000 o covado. .
CORTES E CtiTAS' DE CORES A ->,J400.
Vende-se girles >h cuitas de cures coai
lOcovados a 2-?5O0.
das a
CHALES BRAXC05 DE CASSA A IjJOO
CADA .U.
! COBERTAS -GHINEZAS W] CHITA A 2,5000.
Vende-se orna grande poijflo>dcober-
tas do chilia chinata.aracaaaa peto barato
presso de 5000 cada urna.
Vende e n loja d* Arara 3 bateoes para
qaalquer esiaherecimento por barato presso
por nao se precisar d'elfes no estabeleci-
ment.
RETALHOSDE CHITAS PRETAS E CASSAS
A 120 0 COVA'DO.
Vende-se urna grande porcjo de re ta-
chos de chitas e cassas pretas a 120 rs. o
!covado para liquida-.
COBERTORES DE ALGOD0 A 1(5400'
Vende-se cobertores de algodo cada un
II100.
RRAMANTE DE LINHO FINO A BARATO
PRESSO.
AlgodS trancad* de daa lar-
guras 124*0
Vende-ae algodo transado de duas lar-
garas a 15200.
MADAl'OLAO ENTESTADO A 3,5500.
Vndese pe^is de maaapolo de 12 jar-
s a 3500 a p>ca.
ALGODO A 4^000.
Vendase per^s de algodo encorpado a1
45, 5/5, 63 e "000 a'peca.
Sladapolsa a &OOO.
Vende-se pecas de madapolo de 24 jar-
das a 5| W e 66500, dito muito fino a 7,
80 )5 e 105 a pera para liquid r.
ALGODO DE 8 PALMOS DE LARGO.
Vende-se algodo cora oHO palmos de
largura proprio para lences e toalhas a 000
rs, o metro.
ALGODO DE LISTA A 160 RS. O COVADO.
Vomie-se algodo de lista proprios para
sitias 011 vesidu para escravas ou calcas e
carniza* para escravos por ser muito forte a
160 rs, o covado para liquidar.
Cortes de castor para ealipa a
SO rs.
Vndese coi tes de castor para calca a
500 rs cada um.
CORTES DE BR1M PARA CALCA A 1,5400.
Vende-se cortes de trim de cor para
calca a 1400 cada 11 m.
Elrlua pnrdo liso a &OO rs.
Veude-se brim par.do liso.meio lintio para
calcas para trabalho a 500 rs, o metro,
augas para calca a JH rs.
\rii(i-.se gangas inglesas para calcas e
fiaijlnlff a 2Q0 rs. o covado para linidar.
CORTES DECASEM1RA DE CORA 3*500.
Voiide-se cortes de casemira do cor para
calca a 3,>500 cada um.
Ditos mni finos rom listas do lado a 5*.
PERCALAS FIN 4S A 4w,
Vende-so perca as finas, para vestidos de
sen oras a 440 rs. o covado.
Cassas ira cc?a a IO.
Veniie-se cassas franeczas para vestidos
a 240 rs. o covado.
uw COPIETO
NOS GRANDES
ATI

N. 23Largo do Ter^o.N. 23.
DE
S1MA0 DOS SANTOS ft C.
PROGRESSO
10 Pateo da Penha LO
DE
SAITu-f & FERREIRA.
Os proprietarios desles bem surtido* armazens participam ata seos innmeros
freguezes tanto desta 'praca como do matto que teodo feito grande (frmioaicao de pre-
Cos as suas mercaduras esto por sso resolvidos a vender por menos de 10 e 20 i
do que eic ouira qaalqoer parte, garantindose portanto a I p?ror qua'idide de qiia-
quer genero comprado uestes dous stabelecimentos. Mencionamos alguns dos nossos
gneros e a vista destes sao compiehendidos os ootros, porque enadonho seria men-
cina-los.
Se alguem duvidar venha ver.
Vinagre branco mandado vr por corita
propria vindo de Lisboa, a 320 a garrafa e
480 o litro.
dem tinto Figueifa, Lisboa e Porto a
Gaz americano marca Dsves a 8*800 a
Uta, 380 rs. a garrafa e 560 o Ktro.
Azeite doce de Lisboa a 900 e l^fKX)
320,280, 240 e~200 rs*. a garrafa e 480 300: garrafa em,porco faz-se grande abatimen-
rs. o litro. lo.
Vinho Figueira, Lisboa, Porto e Estreito u Caf em c;r -220. 240 e 2-0, a li-
a 560. 500 480 e 400 a garrafa litro a840|bra kliogranmjo a 480, 540 00, e
760, 720 e 600. 70000, 75G0 e 80800 arroba.
Vinho branco poro de Lisboa a 040 560 M'n0 alpista 200 rs. a libra e 440 o k -
a garrafa, em porcao ba abatimento. logramma e 5.-5800 a arroba, em porco ha
Vinho do Porto, engarrafado das melho- abah'mento. H .
res e mais acretadaa marcas a 1*300 e 152001 .9"eJ'0S fr,esc03 do uUirao vaI)or a 3200
1^500 e 20 a garrafa.
dem Bordeaux, Medoc
, e 30400 cada um.
e St. Juen a
70500 e 6,5500, a duzia e G40 is. a garafa.
Genebra de Hollanda e larauja doce aro-
mtica a (30500,70, II0500, a frasqueira.
Serveja Bass, Hiera Bell 90800 du-
zia em porco ba grande abimento.
^ dem m .rea H e T e outras marcas a
50500 e 60, a duzia e 500 rs. a garrafa.
Assim como ha ouiros maitos
???;!?' FrancT-cracyi,a, b, c. Mdium, mixed. soda Fan^c-nac, pa-
san malirtaZ '-baa ^ Mtu*r' Phosphoros de Sycuryt, Cognac, chde tiver-
em Hai S^ !laJ,1?ema d-J^' madoce Poma(la' en"fre, lareu, peixe
S SL i 8? q'u!"1ades- rr"*a d muo americana, grandes molbos de sebol-
InAn mfe itc^fM ^ **** grand* ortimenlo ****** propnas para ne-
gocio, que pelos aeoa commodos proco faz vantagem aos compradores.
Alelria, macarrSo, talharim a 500 rs. a
libra e 10100 o kiogTammo em caisao ha
a bti ment.
Sabo massa de I* e 2a qualidado a 220
e 240 rs. a libra em caixa ha abatimento
Toucinho de Liaboa nwwtoaltu a 400 rs.
a libra e 880 o ki ogrammo, era arroba ha
grande differenca.
gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
RUA DO DUQUE DE CANIAS N. 7, (OUTR'ORA DO QUEMADO)
DE
Este novo estaeieciinento ja bem conheculo nesta capital, os seus proprieta-
nos fataai sriwite bih seos kegmu e ao respitavcl publico qne conservara sempre o
melhor ,>. mais variado sorllmento de fizendas para senhoras, homens e meninos, sendo
8ua epeciali..lade enxova.'s para noivalos epreparos pa-a salas.
Pa a u; ivas
Ricos vestidos de bjond da soda bordados de duas suias o qne ha mais rico e
:om todos os [treparos.
Go.voriio branco de seda, superior qualidadi.
Minias de blon i cora capelias de flor de laranja : so na
Loja do Triunipho.
Ptua do Duque de Caxias n. 7.
SUW MWBS (
lll ti 81111.
Ararae de Ierro j;alvanisdo em redu para <:ctl-,is, gaiola?, gatliaheiros etc. "V
'hapas de ferro ?alvaoiado para cobrir ea
Tachos de ferro etanhado para engenhs.
Cofre dn fon i de Muriere oulros autores.
Chumbo em ano. ^
DHa era leo$ I.
Dito em b/u,
Dito em enxada*.
Estanho em barra c vergninha.
Kolha de PlaodftS.
Arados americanos para ladeira e varzea.
Carrinhos de uw.
Vcneziaoa; para janeUSK.
Machinas' de tiesearucar algodXo de facao.
Bitas de serra.
Ditas para eoriar fumo.
Ditas a vapor da brea da 3 cavaUos e motores Bata avallo?, para mover as
midunas de algodo.
iras de ferro.
inania* da ferro.
Pressa pan copiar cartas.
Batanea pira-pesar.
Oleo de Itnhafa em latas de ferro.
Trilho> defiero para engenhs
Bombas americanas.
. aamcos de estiur.
Balancas e pesos deciraaes e outraa.
Fogdes de patente.
Enxotre.
Salitre.
p Estfipa larga e de boa <]nal lade.
' Piearelat pan amabas d ierro.
Um tramlB aHiMiiaa ferrafens e eattlarja.
LOJA 110 PAPAGAIO
Novo estabe ecimento
OE FAZENDS E ROUPAS FEITAS
Rua da Imperatnz n. 40, esquiua do boceo tos Ferreiros.
esqutua do
E
O novo propne ano de eifabelecimento, coramanica ao respeitavel publico
desta cidade, e especialmente as Esbw. millas, que e>t liqaidando por precos bara-
tissimos.r.s anl.gas fazenda^ queexotiam neste e^UAmlaciaieirto, alm das que abaixo
v3o rejaconadas, cuioa precos roerecem toda a attencao do respeitavel publico, que nao
deixara de com pequ na quantia refazer-se de qualquer qualidade de fazenda que pre-
cise. Prevme-se tambera que a mesroa l..ja teto feito sortimento de fazendas moder -
as, e continua a sortir-se das do mais apurado e escolhido costo, que vender mais
barato que qualquer ootra loja..
A LOJA DO PAPAAtO alm de ter um grande deposito de rotrnas feitas, tem
um bonito sortimento d casemiras franc zas, inglezas e allemas dos padres mais mo-
de/nos, e assim como pannos pretos, case-miras e panno fino cor de pinhao, azul rlaro
e mais escuro, brms brancos e de cores, fustes bran:os, e de cores, ganaas de liaho
e brms pardos de todas as qnalidades.
A LOJA DO PAMAGxlO te.m contratado um ptimo -mostr alfaiate perito no
seu o.hcio para execular qualquer oora da arte com a maior perfeico e esmero, e qaal-
qoer obra que n3o fique voolade dos freguezes, ficar para a loja, c manda-se
GALLO VIGILANTE
Rna do crespo a. 9
Os projnetai bem conhe*do estabele-
cimente, alm ion mmtos objeetos que tinbam ex-
postos a apreciaclo do respeiUvel publico, man-
daram vir e aeafaarn de recebar pelo ultimo vapor
da Europa um completo e variado sortimento de
lilas e mni delicadas especialidades, as quaes es-
tao resolvidos a vender, como do sen costume
por precos muito baratinhes e commodos para to-'
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores lavas de pellica, pretas, bran-
cas e de mu lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinhas e punhos para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riqusimos enfeites para canecas da*
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
Ihos e sem lies; osi* faieuda o que pode haver
de mcllior e mais bonito.
Superiores e bonitos leqnes de madrepcrola.
mar/im, sndalo e osso, sendo aquelle branco?
com lindos desenlio, o estes pretos.
Muito superiores meias flo de Escossia para se-
nhoras, as qaaes sempre se venderam por 30*000
a duzia, entretanto que nos as vcudenios por 20,
aieradestas, temos tambem grande sortimento t
outras quididades, entre as quaes alguiuas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marfJiu com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor s
pode desejar ; alm destas temos tambem grandt
quantidade de ouiras qnalidades, como sejam.ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bouitos e airosos chicotinhos de cadeia e
do outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as metas.
Boas nisias de seda para sonhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marflm e tartaruga parafeer
baiba; sao mcio bow.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo faiiricante, e nos por nossa vez tam-
bem assegurauMe sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas eapellas para uoiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrinliio.
Boas haraio de cartas para voltarete, assim
como os lentos para o mesmo Um.
Grande e variado sortimeuto das melhores per-
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLAUESBEROEll.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
acililain a denli;ao das innocentes criancas. So-
mos desde muilo recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
ecrao ja tem acontecido, assim pois poderlo aquel-
es que dees pretisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde, sempre encontraro destes verda-
deros collares, e. os quaes attendeado-se ao flm
para que -ao applicados, se ronderao com um mui
diminuto lucro.
Bogamos, pois, avista dos objeetos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, rua do Crespo n. 7.
a m imm
A rua do Duque de Caxias n 21.
(ATIGA BA EO QUIMAM)
BrcebeH > ?paim.
E-pellio> granoVs doarador, molde Ixmitos.
Carieiras, charuteira* e pul teigarro de mailat
qttaKdanVf.
Bonitas pastas para pipeis, siniple^e matisad.
Boas raixa* varias para costura com sua ccrope-
[ente chave.
Delicadas caudas de niarflm cora o bal de
praia.
M-idcrnos penvs de nmaruir, sobresahindo s-
tre tillt-s u iiiiiniins telegia^lnslas.
Comimidoa Urtieadores com duas gavetas e bem
espeta.
Purt bjuqnet, o qne de melhor tem appare-
ci.ii.
I'.'it rclngioa demolas 'unlidadi-s.
Huns talliere? |>a -i :ar.. xr.
Vixtnarios, rhapoznl...-, piucas, sapatose meias
para baptiAdoa.
Toalhas e fmrmas de lab?rinlbn.
Chapeos chj|*liiias para seutiuia, moldes novos
e b'-ii. #, ^
Cliapoziubo* gorres e lioncts para Dceuinos
meulua>.
GlitX^a
as couvulsors
ms
Veode-se os verdadriros cuilaVes na Xr.va Espe-
ranca,' rua di> Dunae de CiXins n. SJ.
" PAR-A TINlM CABELLOS
para prelo* ou c.i>tanh's, rrcfbeo a Xov Espe-
ranza a vprdadr-ira Imia inpleza,
PARA ACABA|J COM AS SARDAS
ou pannos, lem a uva Espe ai.ca o vtrdadeir.
leiie de ios.-i" Manca*.
AGUA DE il.OBDELARAXJA.
Vende-so 4ta Nova Eapefaoca, mu do Buque de
Caxias ^21.
PAPEL PARA EXFEITAR-SE BOLOS
receben-os muito lindo a Iluva h.>piTanga, rua
do Buque de Caxiss n. 21.
PARA AMACIAR E AFORMOSEAB A PELLE
tem Nova Espeanca s sahonetes de pos ta
arroz.
fazer ou ra.
Atoalhado de linho fino,
e de algodo a 2<5.
AlgodSosinho largo, para
lhas a WQQ.
a 3?> o metro,
lences e toa- a
Esgu5o de linlio de 4,$6T0 a 35 a vara.
Ch.lesde merino pretos multo grandes
, Dito ditos, estampados de 4,300 para
Alpacas pretas, de crgs, lisas, de furta cima.
cores e de l.stras Fil de linho branco e preto liso, e de
Rarcges com hstnnhas de differentes co- salpico,
res a 3-20 rs, o covado. Grvalas de seda prctaa e de cores, da
ols sde tapete aveludadas, para viagem, mais modernas que tem vindo ao mercado
o precoe conforme o tamanbo. Guardanapoa de iinho brancos e pardos'
Rombasmas pretas. lisas, e trancadas. Grosdenaple preto de differenies pr cn=
Rramantes de hnho, francs e inglez a Laasinbas em cortes com palmas com 14
\- ^ .. covado por 60.
Baloes de mossulma, brancos com fitis,'
e outros todos de panno com o feitio dos
de fitas, para senhoras e meninas.
Rasquias de grosdenaples preto
dernas e de croch muito enfeitadas.
Bretanhas de linho. e de algodo.
B. ins de Ifnho trancados brancos
cores.
Brins de algod5o trancados brancos e de
cores.
Combraias brancas tapadas
rentes, sendo inglezas e soissas de 8 pal- covado.
Ditas lizas e delistaa transparentes e ta-
padas de dilTerenie3 precos.
Madapolo inglez de 5 al 10^1 a'pera.
Lencos de algodo, brancos de 2 a
a duzia.
Ditos decambraia de linho de 6$ a I2ij8
Ditos de esgoiSo de 6^ a 85.
Mus-ulinas brancas e de cores a 500 rs.
o covado,
Gorgorees de 13a com listras, fazenda ln-
o transpa- teirameote nova no mercado a 800 rs. o
mo-
e de
CASA CAUVIN LJBm
Pharmaosuilco privilegiado
aucoaor #
Houlevard Sebastopol, BB. PAXUfil.
NOVAS ESPECIALIDADES A. MARIWIER
Apretoaladas a Academia de Seieoeiii e ao histuls de Franca.
flebif.raa de Pisirtu, dmedM < do4i para fiwr-*
- ooaiinTA as
IfUCAu memeolo moa Mlucjo PRIT1TIV I
MOLESTIAS C0HTAQIQSA3
IIECTOR-PDILTRD
do vca*aBBBai
dePnH.1
GraTes incouvenientes
Cea a toma, &>,.: 4,
~~Kt
ESTOJOS
OOI IIO Contra as affeccois as palpebras, preparado ai
IIBTHOLOMEOAC*
DenoaterfeM geral-para o UBASIL 71
34, ma Uuga do Rosario. PffBNAMSTJO.
mos de largura
Camisas de meta, de flaoeila, branca, e
de algodiio. i
Camisinhas brancas de cambraia com di-
licados bordados, e enfeiladaa de cor para
Sras.
Cambraias de edres a 400, rs. o metro e
a 800 rs. a vara.
Camisas inglezas, e francezjs de linho. e
de algodo de pregas, lisas e
Chapeos da sol de-stda, merino ealpar-
ca de differentes cores, e muito baratos.
Chitas para vestidos, francesas, da 240
at 400 rs.
Chitas para corertas de 320 at 640 rs.
Cortinados de cambraia, e de fil borda-
dos para camas ajnelas de 10d.para cima.
Col. has de fusto broca, a 3S00.
Ditas de cores a 2J80.
Colarinhosde linbos, inglezes, ealemes.
lisos e bordados.
Damasco de 13. noarnado, a zul e a ma-
pejlo, escomilba preta.
Espartilhos da hubo branco para Sras.,
de differentes precos.
Merinos preto, trancado e de cordo.
Peitos bordados e lisos, tant* de linho
como de algodo pana camisas de bomem.
trncelas pretas de differentes precos.
Cambraia braoc tapada muito larga com
pregaa e bordado, ha de tres qualidades
propria para satas de Sras., o pre rato.
Sedas pretas lavradas para vestido a
bordadas.;2^00 co!ada-
Sargelim frahcez e inglez de toda ao co-
res.
Toalhas de a?god3o e de linho de dif-
ferentes qualidades e tamaohos.
Ponhos de liobo para bomem mnlto fi-
nos.
Meias ing'ezas para Sras.,e para meninos
e para homens, de differenles qualidades
e de todos os tamaihos.
Para qufm comprar peca on dozia de
qualquer fazenda seu preoo ocasio: para
diminuir 0 retdiho.
Dm-se as amostra-de qnalqnerazpnda.
A loja do Papsaato acha-se aberta todos
os dias, at s 9 horas da noqte.
Francisco Ttmrn Mertdft
DE FIGAOOS FRESCOS
oc HACALHAO DE
riGUOME Pars
H0G6
lPOSITO
SILVA L0PK, tm Bata; FF.niIKIR A ct C", m Uartmlu:
J eordeiro prevident
Bna do ituelaaado a. IB.
Sovo e variado sortimento de perfumari
finas, e outros objeetos.
Alm do completo sortimento de porfi
marias, do que effecvamente ost prvida
oja do Cordeiro Previdente, ella acaba c
receber um outro sortimento que se ton.
otavel pela variedade de objeetos, superic?
lade, qualidades ecommouidades de pr;
(jos; assim,pois,oCordoiroPrevidente pe?
e espera continuar a merecer a aprecia*
4o respeitavel publico em geral e do cr
aoa freguezia em particular, nao se afa:
cando elle de sua bem conhecidamansidr
* barateza. Em dita loja encontrarlo >
jpreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Laminan.
Dita de Cologne ingleza, americana, fra;
eza, todas dos melhores e maisacreditadt
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservaco e
isseio da bocea.
Cosmeliques de superior qualidado e che
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, coi
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparent
e outras qnalidades.
Finos extractos inglezes, araericanoi
francezes om frascos imples eenfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel cha
ro de violeta.
Outras concentradas e de choiros igua.
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qnalidad
:om escolhidos cheiros, em frascos de difi?
'entes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menor*'
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figt
'as de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barb.
Caixinhas comi)onitos sabonetes imiunc"
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo I
oas perfumaras, muito proprias para pr
entes.
Ditas de papelio igualmente bonitas, tas
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e *
moldes novos e elegantes, com p de arre
e boneca.
Opiata ingleza e franceza para dente*.
Pos de camphora e outras differenu
cualidades tambem para den tes.
Tnico oriental de Kemp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento. de coques de ti
"os e bonitos moldea com filets de vidrilh-.
x alguns d'elles ornados de flores e fita
sto todos expostos. apreciaco de quai
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeicSo.
Flvellas e litas para cintas.
Bello e vanado sortimento de taes objt*
tos, ficando a J)oa escoma ao gosto do eos
orador.
Rival sem segundo
hA DO DUQUE DE CAXIAS N. 49
Esto disposto a continuar a vender todas
as miudezas pelos baraiissituos precos abai-
xo declarados, garanliudo ludo bom e pro-
cos admirados.
Caixascom 20 c3dcrnos papel pau-
tada a........
Caixas com .50 novellos de linru
do gaz a. .
Duzias de meias cruas superioi
qualidade a.......
Pecas ile bibadinhos com 10 va-
ras a.........
Pecas de tiras bordadascom I
metros cada p c a I#500 e.
Pecas de lita para cs de q al-
quer largura com 10 varas a.
Escovas para anhas fazenda fina a
Ditas para deutes a 240, 32o,
400 rs. c.^ .
Pecas de tranca lisas, brancas e
de crr-s a.....
Caixinhas de mark'ira com alfine-
tcs fazenda auperiur a. .. .
Duzia de liaba ffoxa para Nada-
dos a 4'.!(> rs. e.....
Paies de meias croa- pa*a*mi>
nos diversos tamarilla* a.
Duzias de. meias brBhWH
linas para senhora a. .
Pares de sapatos da li^.; o Vi
Porto........
Ptres i'e sapatoa de tapeta a. .
Livrns de missa Bbreviadi
Duzias da baralhos para vull&rete
Sylabarios portognezes .
Crtts com ci Ixeii-s carreras ->
A oUtadors para coll.to disertas
tjualidades.......
Caixas com peona de aro muito
boa de 320 a......
Duzia de linha 200 jardas Alexar.-
dre de*40 a 20U e, -
Caixas com saperiores obrefs a.
Duzia Oh aoulha para macnina a.
Libras de p'egos fnmcezcs todos
os tamanhos a......
Pacotc de papel com 20 quader-
nos ............
Caixas de phosphoros segu.-anra
muito superiores a .
Rema de papel paulado super or
Resma de papel liso nioilo supe-
rior a...........
Garrafa com agua Florida verda-
deira a..........
Quaderno de pape) liso amizade
Carretis de inha de cores'com
100 jardas a........
700
400
3^C0t>
500
2p00O
500
500
500
40
400
500
320
' '
000
. ijMfti
IMV
31000
400
2 400
500
ism
40
2(5000
240
400
400
400*
3f)liUO
45GOO
20
0
Milho novo d Fer-
nando
Em saceos grandes a preco enmm >dc: no ar-
mazem de Tasso Irmaos & C, rna do Amorim nu-
mero 37
Cabellos
Vendera-se cabelloi de todas as coree, qualquer
compnnjento, qualidade superior, em caixa ou
porcao mais pequea : na rua da Cadeia do Re-
cite n. SI, I andar
Vende se no a-1, azem da Roben Ligbtbown
4 C, rna da Ca>ia n. 81,11o e barbante de todas
as qualidades, cores e gmssuras. em grandes ou
pequeas porcoes, est.-pas de todas aa anatiii
e larguris.
LA flLLE 1 PASS,
20Rua da Imperatriz20
Fari & Lessa.
Acaba "le rhi gar a esta nossa nova lija 6e fa-
zendas finas um variad sortimento de fazendas de
laa e seda, como sejam : granadines do ultiinu
go^to, papelinas de urna s cor, alpacas e laazi-
nha- de cores, o que ha de mais mryl^iTio. tud&'
por baratissimos precos, briihaiitina< de core-, te-
cidos das indias, fazenda nova a imitacao de per-
calia, balees de dina flngi< do saia de epr rom lin-
das barras, fustoes proprios para venino e roupas
de meninos ; agora grandps e admirareis pechm-
chas, saias brancas com lindos frisados a 3#. i-
cos cerpinhos bordados mnito finos a ?', baloes
modernos de arcos a 24, ricas colchas para carna
aleochoadas. sendo brancas o de cores, a >t, (a e
74, cambraia victoria Una a St, ditas transparen-
tes a 5. 6J e 7s,chitas Onissimas esenr e'claras
a 280 300, 320 e 360 o coTado. cassns de cores a
240, lencos hranco de cas^a a 24500. rtilos rh
nezes a 34500 a dozia, malapolao 1 n a 64 e '
64300, e muiti superior a 74, 746O0 e 84, aign-
daozinho largo proprio para lences a 64, panr.o
de algodo branco tranijarta prprio para toalhas
de mesa a 14600 a rara, nramante pata h-nces a
24000 e 34500. o qne ha de raetbor, esgniao fi-
nissimo a 24200 e 24500 a vara. Mandamos as
casas das K\ms. familias para melhor poderem
escolher. Tambem temos completo sojtimento de
perfumaras dos pr-meiros fabricantes francezes*
inglezes ; as pessoas 4ue se dgnarem vir a esta
li a terao occaiao de rpoonbeejr a realidade do
que annuociamos para nos justificar.
tees vapores
Farinh a mi b .
No trapi -he Barao d >xiste nca fa
rinha de mandioca e exn
grandes : a tratar na rna d.. 16, t* ao
dar, escriptorio de Joaqaim Gerardo de Bastos.
O Campos da rua do Imperador n. 28. receben
pelos ltimos tres vapores chegados a este porto,
differenles gneros que vi>ta das suas e'periaes
e diversas qualidades, merece fazer-se delle? is-
pela! mencao; e awa. nao s aa sen creseido
numero de fteguezea e amigo*, oemo tambem
aquelles que nao lein querido honra- lo com suas
freguezias, encontrando por esa motiv erte dif-
liculdades em snppnreni-se de bons genen*, por
falta talvez de j|em Ihes indique com'flnneza um
es abeleciraeotti qne eoo o seo, p ga-
ranta, bem salisfaier os justas exigencia* do res-
peitavel publico desta capital; que se i-ha o seu
arroazem prvido das aiau soaos criados gace-
ros. e limita-se a nomear o seguinte :
Carne e qneij-is do sertlo.
Pn-znotos inglezes e portagoeae*.
G-'M
Ck
Doces finos de guiab. rnnai.


Sexta
>sto de 1870
LTTKRATRA,
I

O sol e o tea system
Sem que de meslre qoeiramos
A v3a gloria conquistar,
Do nosso solar systema
Urna idea varaos dar.
Dingucm presuma encontrar
Grandes vfiad wiencla.
Pois desde j rontossamus
Para talincompettnc a.
Do sol contm o sysiaraa
Muilo mals de cem planetas.
Sem contar os erradios
A',que se chama cometas.
Alm ilisso vinte loas
Coma elle no seu seio,
Seguindo varios planetas
Que brilham do feo era meio.
Oos planetas ta > s mente
Oito sao os principaes,
Tendo massas mu diversas
E cendices desigaaes.
O sol, que lodos preside
Como senhor soberano,
No meio d'elles dirige
Cada nm sobre sea plano.
Todos elles tem um corpo.
Tem densidade e volume.
55o opacos, e, se brilham,
Recebem do sol o lume.
S3o dotados de orna torca .
Que se chama d i attracco.
Provinda di natureza
Di! sua raassa em accjio.
Em virtade d'essa torca
E do impulso primitivo.
Todos elles circumvoltam
Em torno do sol festivo.
A mechanica nos diz
Que essas torcas combinadas
A' descreve'r os obrigam
Corvas planas e fechadas.
Esss curvas s5o elypses
Mais ou menos alongadas,
Tendo commum um dos focos
E d reccSes vanadas.
D'ahi se v que esse foco
a sede do astro-rei,
Que d'elle derrama a luz
Sobre toda a sua grey.
A elypse tem dous exos
De desigual comprimento ;
No maior estao os focos
Aos lados do crusamento.
Um extremo do eixo grande
Tem o uomeperihelio,
9 outro que ihe opposto
Se denomina de aphelio.
Perihelio pe rio ao sol
Apheliodo sol distante,
Sao estes nomes usados
Na scien:ia cada instante.
A torca que nos chamamos
Simplesmente de impu.sao
Koi a que deu aos planetas
Movimento em ratac5o. ;
Essa torca leve origem
Dos astros na tormacjto,
Quando sahiram do toco
Em perenne ebuh'cao.
D'aqui se v que pensamos
Com os astrnomos modernos
Qoe do sol s5o meigos filos
Us planetas hodiernos.
Amigamente era o sol
Keito de liquido e gaz.
E rodava sobre um eixo
Como ainda hoje faz.
Era tal seu mQvimento
E tamanho o seu calor,
Que, se achatando nos polos,
Regorgitou no equador.
Entao, porco dessa massa,
Fugindo pela tangente,
Formou os varios planetas
Do nosso systema icgente.
E' prova d'esta asserso,
E pova de mni valor,
Terem elles suas rbitas
Quasi do sol no equador.
Provindos d'uma tal fonte
E de tal torca an mados,
Os planetas vo gyrando
Na rotagifo graduados.
E' por causa d'esse gyro
Em torno d'um eixo certo
Que su cede noule o dia
N'um regulado concert.
Os planetas, alm d'esse,
Tem mais oatro movimento,
Que fazem do sol em torno
Com geral aprasimemo. .
Este porm chamado
Movimento em traoslaclo,
E tem p'ra cada planeta
Mais ou meos duraco.
P'ra cada um d'esses astros
Em horas difiere o dia,
Pois que partindo ,de dez
T vinte e quatro varia.
D'ahi se v claramente
Que, dorante a transalo,
Cada planeta executa
Muita vez a rotac).
A' esse numero de dias
Que tem cada digresso,
Se chamou anno solar
Por subtil iospiracao.
Tomando por termo medio
O aono solar da Terra,
Que todo o mando conbece
Pelos dias qu'elle eocerra.
V-se qoe, desde Mercurio
Al Neptuno inclusivo,
Vio os annos dos planetas
Em augmento progressivo.
Assim, v-se qoe Mercurio
Fa?. anslac5o
Quasi oitenta e oito voltas
De completa rotacSo.
T-m. poij.este bom planeta
I i';t.M.ries piui "guias.
So de oitenta e oito dias.
Os annr.s dot mais planetas
VSo crescendo em proporcJo
Da distancia que os separa
Do seu foco de attracco.
O mais distante, Neptuno,
Col tocado la na extrema,
E' o de maior ligressSo
No noss' solar systema.
El e gasta seis dezenas
mais cento o qoatro annos
Para desorever a curva
Que faz uos celestes planos.
De todo o planeta o eixo
Tem algnma raelinacao
Sobre a rbita celeste
Onde faz a evolucao.
Esta causa, combioada
Com seu mover translator,
D lugar s estacoes,
Aos graos de fri e calor.
Porm como d'um p'ra outro.
E' varia a inclinacao,
Sendo tambera variavel
Soa geral translacSo ;
V-se que cada planeta
Tem varias as. condices,
Sendo tambem variaveis
De seu anno as estacoes.
Ambos estes movimentos
Tem locar constantemente
Para todos os planetas
Do Poeule p'ra o Nascente.
A curva que a trra traca.
Em i o no do sol creador
Faz um ngulo notavel
Com seu plano do equador. .
Essa curva a Eclptica
Assim dita na sciencia
Porque s n'ella os eclipses
Tem para nos existencia.
Se a oito graos e minutos
Da eclptica distantes,
Nos iracarmos duas curvas
Paralelas e elegantes ;
A porc3o do co c olida
N'essa zona sem igual
Ser o que nos chamamos
O Zodiaco immortal.
N'ella esto comprehendidas
As mais curvas planetarias,
Que. como dissemos, s5o
Em'direcco muilo varias.
Se os planetas n3o .se unem
Ao teu toco de attracco,
Pr vm isso de outra torca
Chamada de repulsao.
J.i fallamos de altracSo
.Mas nao dissemos ainda
Como ella enlr'os planetas
Obra serapre e nnnea (inda.
Privativa da materia,
Que d'ella nunca se passa,
E' inherente essa torca
Dos astros propria massa.
Entre ell-'s ella acta
Da m;ssa em razSo directa,
E na inversa do quadrado
Da distancia em linha recta.
Isto : entre dous astros
Ter maior attracco
Aquelle que contiver
De massa maior porco.
Na massa de dois planetas
Suppondo lia er iguaidade
E danlo-se essa massa
Por valor a unidade,
Chamando uma distancia
Que entre os dois, subsisto ;
Ser -//ia intensida.de
Da attracco que Ihes assiste.
Se sua distancia augmenta
Do dobro na relaco,
Quatro vezes mais pequea
Ser a mutua attracco.
Se porm esta distancia
Tres vezes se fz maior,
Nove vezes a attracco
Nos astros ser menor.
E' nisto, pois, que consiste
A lei cima citada,
Le sublime que por Newton
Foi sciencia ontoorgada.
Ella geral e abrange
Toda a vasta creacao ;
Por isso N w on chamou-a
Universal gravitaco.
Se oas toncas aelleidades
De transpr nosso horisonte
Nos quizessemos fazer
Da Terra ao Sol urna ponte :
Pora preciso nlerpr
Na distancia que os separa
Doze mil* globos iguaes
A' nossa esphera ignara.
D'ahi se v que entre elles
A distancia se ni receto
De trmta mtlhoes de leguas
Mais quatro railhoes e meio.
Para formar do rei Sol
O volume e o seu perfil*
Fra preciso mais Trras
Qu'am railhlo trezentas mil..
J se ^ pois qoe o volume
'Do tal astro de diadema
E' maior que todo o corpo
Dos planetas do systema.
NSo Ihe estando em. propongo
A massa que em si eocerra,
A densidade do astro
E' menor do qoe a da trra.
J dissemos que elle tem
Movimento rotatorio
Convm qoe agora digamos
Que tambera tem traoslatorio.
nos notaram
i digresso
Da constelarlo de Herclea
Toma o Sol a directo.
uu'1 n i ^e inoerarto
O S
Do sysiem
O Sol visto i olhos mis
Mostra um (fisto
to no tbel
*flb um too aspeen
Galilo reconheceu-lht
Manchas negras e cinzentas,
Que soppoz ser cavjdadi
De luz e calor isentas.
Depois toram descobertas
Outras ragas luminosas,
Que se julgou serem fculas
Oumontanhas mui gasosas.
Desde eolio muitas iheorias
Sem fundamento e clareza
Foram dadas pelos sabios
Sobre a sua natureza. '
De todas a mais plausivel
Foi a que H-rschel Ihe dra,
Suppondo o seo centro opaco
Cercado da photo-esphera.
Mas essa mesma mirrouse
Nos seus proprios explendores,
Depois dos sabios estodos
De dios atiemaes doutores.
Ktcbkof e Bunsen poderam
Pela analyse espectral
Fundar a nova doutrin'a
Sobre o astro sem rival.
Atento ninguem tinha
Conseguido observar
Gom tanta profiscicncia
O qoe no Sol tem lugar.
Segundo a nova theoria
A massa do sol encerra
Quasi todos os principios
Que contm a nossa trra.
assim que nella se acha
Ferro, zinco, nickel, calcio,
Chromo, cobre, bario, stroncio,
Sodio, lithio e at potassio.
Quanto ouro, estanho, chumbo,
Prata, antimonio, mercurio,
Silicio, aluminio, arsnico,
Cr-se ser o sol exporto.
Mas essa nova theoria
Diz se tal o seu calor
Que se conserva gazoso
Todo o sea interior.
E esse*s gazes nao tem
Possivel combinaco.
Visto como isso oppe-se
Sua grande ignigo.
Diz mais a nova theoria
Que a massa gazeificada
E' contida n'uma esphera ,
D'alguns lquidos formada.
Diz emfim que cerca o todo
Urna immensa athmosphera
Composta de mil vapores
Qoe a parte liquida gra.
Nessa grande atmosphera
De proporcSes volumosas
Se acham conglomralos
De materias nebulosas.
Sao dessas nuvens escaras
As grandes cumulaces
Que do sol as manchas tormam
Em mui varias posicoes.
E por serem muito densas,
s suas causas attentas,
No centro s3o ellas negras
Sendo as bordas cinzentas.
A nova doutrina explica
Todos os fados notados
Qner do astro sobre o disco
Quer nos seus raios dourados.
Apezar de mui distante
O Sol da trra se achar,
Sua luzoilo minutos-
Gasta para aqu chegor.
O solar espectro mostra
Com muita subtilidade
Que do Sol na atmosphera
Existe electricidade.
Os entendidos afrmam
Que o calor do Sol se gera
Quando seus raios s'infiltram
Pela nossa atmosphera.
Esta assercao se basa
Em actos nao contestados
Como a existencia do gllo
Nos cumes mais elevados
Em geral tem-se notado
Baixar as temperaturas
Quando o ar rarefeito
Na proporco das alturas.
N Deixemos porm de parte
Do sol a conslituicao
Para vo.tar aos planetas
E tragar-Ibes posico.
Partindo do sol, qoe centro
Do systema planetario,
Nos apparece Mercurio
as cores um pouco vario.
Vem depois o louro Venus
Com seus brilbantes clarees,
E aps a nossa Terra
Com sua loa e brazes.
A' esta segue-se Marte,
Guerreiro de clava fina,
E depois os asteroides
Desde Flora at Euphrosina.
Logo aps segue-se Jpiter
Dos planetas maiorat
Quatro toas tendo em volta
Do globo monumental.
Em seguida vem Saturno
Com seas anneis i-esplendentes
E as suas oito lus
as phasesiudependentes.
Segu Urano, que maior
Oitenta vezes que a Terra,
Cercado dos seis satlites
Que com sen poder atterra.
Finalmente o deas Neptuno
Apparece l na extrema,
Fechando com sua loa
O planetario systema.
neiros planetas
Tem M0M de inferiores,
ira.
As leis da sabia natura
sao de tal modo geraes
Qoe abraogera n'um s todo
Mil causas- phenomenaes.
por isso que aos satelit
Tem completa apptieacSo
O que se diz dos planetas"
Quanto sua geraco.
Isto : que tambem toram
Por seus planetas formados,
T)a mes'ma forma que estes
Pelo sol foram gerados.
E como da mesma causa
Se'origina igoaes effeitos,
Elles tem dous movimentos
Semtwantemeote fertos.
Isto : sao feilos ambos,
Kotaco ou translacao.
Do poenle p'ra o oascento
Tendo a mesma direceo.
Desta lei porm se affasta,
Talvez por defeito humano
Os mais notaveis satlites
Do grande planeta Urano.
, Quando vistos na luneta.
Dizem os astronomistas.
Que fazem esses satlites
Movimentos regressistas.
Os satlites possoera
Dias, ooites e estacoes,
E, segundo a sua essencia,
Tem varias constituc5es.
Alm disto, sendo opacos,
Brilham com luz emprestada,
E tem pbases mui diversas
Ecr iracaesbranqutoada.
Amigamente os cometas
Caasavam mdo e terror,
Pois passavam por prenuncios
Dos castigos do Senhor.
Em lempos menos remotos,
Ao surgir algum cometa.
Traba se mdo d'um choque
De encontr ao nosso planeta.
Hoje, porm, que a sciencia
Possue dados positivos.
Os pobres astros sao tids
a coota de inoffeosivos.
Bealmente a sua massa,
Toda composta de gazes,
Tem to pouca densidade
Que ao mdo j nao d bases.
Suppondo mesmo que um delles
Da sua rbita aberra,
Nenoum mal pode provir-nos
Do seo choque contra a Terra.
Hoje est bem assentado
E tem proporcoes de lemma
Qoe os cometas fazem parte
Do nosso solar systema.
Elles descrevem elipses
Extremamente alongadas
Cojos planos tem no espaco
Posic5es mui variadas.
i
Se brilham com propria luz
Ou se o Sol os faz brilhar
E' cousa que at agora
Inda est por demonstrar.
O,que fado que se os v
Somente no peribelio,
E que .vio des'parecendo
Quando marcham p'ra o aphelio.
Uns andam de leste oeste,
Outros de sul para norte,
Quasi todos se apartando
Da planetaria cohorte.
Suas -rbitas se affastam
Das dos planetas tambem,
Visto como no Zodiaco
Ellas jamis se contm.
Alguns tem velocidades
Por demais vertiginosas^
E trazem corosigo um corpo
De materias nebulosas.
Quasi sempre segu os astros
Esse curpo transparente,
As vezes porm os cerca,
Outras -lhes precedente.
Os priraelros sao no vulgo
Conhecidos por caudados,
De cabelleira'os segundos,
E os terceiros por barbados.
Barbas ou caudas s vezes
Tem colloss..es dimensoes,
Pois alguem Ihes tem medido
De leguas trinta milhoes.
Em alguns tem sido vistas
Varias caudas nebulosas
Em direccOes divergentes
E de formas nebulosas.
Algans seicentos cometas
Se acham catbalogados,
Sendo dns bem conhecidos
E outros mal estudados,
Alguns gastam pouco tempo
D'uma outra apparicSo,
Outros porm tem mui longo
Seu cannnho em translacao.
Qualqner cometa diverge
Na trma e.constitncSo
Dos planetas do systema,
Desde i sua creaco.
No estado dos primeiros
NSo possivel a vida,
Ao passo qoe oos segundos
Ella boje presumida.
A' despeito de flearem
Os padres contrariados
Quasi todos os planetas
Sao suppostos habitados.
Neme crivel qoe obom.Deus
Para agradar-nos son
Pozesse do co no espaco
Tanto astro resplendente.
Elleqoe nada ordei
Sena o com fim m
Por um
Dena
leos nao
'

E, ama vez que tracoalhes
Fooccoes quasi semelhantes
N3o crivel nem possivel
Qoe Ibes negasse habitantes.
Mas como os varios planeta
Tem varias as condices,
A vida deve ter nelles
Outras manifestares.
assim qoe nao devemos
Pela Turra os mais julgar,
Querendo seus habitantes
Comnosco identificar.
Demais, se vemos na Terra
Da vida as varias funecoes
Dos polos ao equador
Seguindo as variacSes;
Devemos crr que nos outros,
Onde outra a natureza,
A vida tem seus encantos
Como tem p'ra nos belleza.
Esta idead'os planetas
Serem todos habitados
Os attributos de Deus
Torna mais glorificados.
Pensando assim, nos queremos
Ao proprio Dens render coito,
A's proporc5es do universo
Dando moito maior vulto.
Si alguem desagradar
Nosso pauprrimo esenpto,
Vire folha e siga alm
Dando o dito por n5o dito.
Aceitamos os juizos
Dos doutos, que sao bem poucos;
Quanto aos mais, praxe nossa
Nao dar onvidos loncos.
Jalho de 1870.
i capaila
tfica!, mu mo ven-
solem-
Corti, arcebpo a primaz depois
4e ultimada a mist
montos e insignias ppntificaes, havw f
aspersSes, concluindo assia a foneore
monia.
Hontera tarde esses despojes veneran-
dos foram trasportados i capeLados pa-
dres da Caridade, na roa Alexandrina. sen-
do esta manha depositados no tmulo s
terraneo, que se abre por detraz do alta
e ahi terao de esperar a gloriosa resorreioao
dos pastores fiis, qoe dorante a vida zeta-
ram a gloria de Dos na saouficacio da pro*
pruedas alheias almas.
Silo estas as circumstancias principaes
qoe tinha a expr V. Exeas, relativameot
,santa vida de monsenbor D. Francisco
Cardozo Ayres mas posso cerUficarAe
que, quando bouvesse pretencao a descre-
ver minoriosamente as suis virtudes, so-
bretodo as qoe dizem respeito i vida ante-
rior e pertoico religiosa, haveria nisto
materia para un longo volme, ficaodo
nesle caso i luz de todos nao communs,
verdade, mas raros e verdadeiros exemplos.
Termino esta miaba carta adorando es
imperscrutaveis decretos de Deus, qoe quiz
privar tao cedo a S de Olinda e diocese
de Pernambuco de um pastor, cuja alma
resplandeca de castidade immaculada, e
era abrasada de fervente caridade ; pastor
que por isso nao poda deixar de edificar o
seu clero, e forma-lo segundo a verdadera
vida sacerdotal.
Consola me no entretanto a forte coHfian-
ca de que ter aquella diocese adquirido
um novo protector no Paraso; o qoal aman-
do-o como pai, Ihe alcancar com suas. ora-
C5es um ootro bispo que ornado, como elle,
de virtudes insignes, v em pouco all de-
senvolver as vistas benficas que elle tinha
formado e tencionava praticar.De V. Exea.
Flvrca. devotissimo e humillissimo servo.
Lourenco Gastldi, bispo de Salozzo.
???
Notas necrolgicas sobre mon-
senbor D. Francisco lardoso
Ayres, bispo da S de Olinda,
diocese de Pernambuco.
(Concluso)
Obedecendo s ordens do Sammo Pon-
tifico, D. Francisco veto tambem Boma
para tomar parte no Concilio Ecumnico ;
e aqu instou com os padres philippinos para
que Ihe dssem agazaiho em soa casa, tendo
disposto ainda a Divina Providencia, que
aonde bavia recebido a consagrarlo episco-
pal, abi mismo viesse com a vida a termi-
nar o seo curto episcopado. Aminha firme
opiniao que aquell'alnn pura enamora-
da de Deus, temendo muito por nao poder
sflpportar aquella cruz enorme sem cabir
n'alguma falta, rogn ao Senhor instante-
mente qoe o livrasse de tal peso, e que por
isso a sua morle prematura foi o effeito das
suas oraces ; e merece notar que, no seo
diario, no l. de Janeiro deste anno, elle es-
creveu: Paraso. Paraso, Paraso.
O qoe certo, qoe esia sua ultima
estada em casa dos philippinos servio de
grande edificaco, quer por seu nobre com-
portamento, quer por seu espirito de oracao.
Aqni doscia lodas as manhas capella,
onde S. Pbilippe tinha por costume celebrar,
e passava longo lempo a orar, e celebrava,
o santo sacrificio da missa. e ouvia outras
missas, sahindo d'ahi todo unido com Deus,
e absorto as cousas do co.
Na tarde do dia oito deste mez(maio)
tendo recebido um maco de cartas da sua
diocese, oceupou-se logo em l-las e em res-
ponder s que disto careciam, velando toda
a Doile at s '. horas da raanha seguint*;
e s, quando se sentio assaltado por um
fri violento em todo o corpo, que foi
para o leito, do qual nao devia jamis er-
guer-se I
Em pouco conheceti-se que o fim de seus
dias estaya chegado ; e elle pedio logo que
se quera reconciliar com Deus; mas o me
dico, nao tendo julgado a doenja mortal, se
nao ora dia antes da sua raorte, recebeu o
SS Viatico e a extrema-unca-i na sexta feira
lardinba, assislindo os vanos bispos que
moram nesta casa, e os bons padres do
oratorio.
. Scientificado ao ponto extremo que era
chegado, abrio-se-lhenos labios um sorriso ;
e dos mesmos entih sahiram a express5o
viva de conformacjii) vontade divinaque
offerecia ao Senhor de' muito boa mente o
sacrificio da sua vida.
Antes de receber o SS. Viatico, recom-
mendou ao sen domestico, que o deixasse
um pouco s, para se dispr a receber Jess
Chrislo, e que depois nao Ihe dissesse pa-
lavra por espaco de tres quartos de hora.
Na nout que preceden do seu bito,
nSo cessou de orar Deus cora breves jacu-
latorias, conservando-se admiravelmente
tranquillo ; e como Ihe pedsse muito o cria-
do, que invocasse Deus solicitando a suai
saude, respondeu, recusando-se, que era
melhor submetter se vontade do Altissimo.
Emfim no sabbado, dia dedicado Mara
Santissima, de quem elle to sempre devo-
tissimo, depois de ter muito encommendado
sua alma Deus, beijado e tornado a be-
jar affeduosamente o Crucifix), e dito repi-
tidas vezes: Jess, meu amor, minhas de-
licias, vos que nascesies e morrestes por
mira, perdoai-me ; eu vos amo expirou
suavemente, rpndcndo a alma, ao Creador,
quasi como um menino que adormece no
eolio da propria m3.
Elle tinha completos 48 annoe de idade,
dos quaes 28 de religio, 18 de sacerdocio,
e 2.d episcopado.
V. Exea, que desempenbou o piedoso offi-
ficto de cantar a missa pontifical nos fune-
raes, com qoe no dia de hontem se rende-
ranvna Igreja Nova, as ultimas honras
quelle santo prelado, presenciou, e por isso
nao carece de minhaasseveracao.que bispos
de varias nacoes, e especialmente os tnsM
leiros, convidados por S-Exca. o Sr. D. Ma-
noel da Silveira, primaz do Brasil, em
grande" nomero edrhabitos prelaticios, for-
raaram orna cora em torno do fretro,
juntamente com os alumnos do seminario
Pio-Americanr ',n notou-ae ahi a|pre-
sencaje : o ministro do Brasil
^^^^^^Htul do
V Ires do
nlippioos e de
: sticos e ?e-
^^^^^^|Htes s
assim as eie-
IM noivado em VarsoTla
H
QUA0R0 DA KMANCIPACAO DOS P0I.A00S
I
Chovia nev sobre Varsovia em triste
noite. Pareca tecer om sudario para co-
brir aquelle cadver. Todo o qoe reina
n'um sepulchro, renava all: fri, silencio
e solida Passavam de vez em quando,
por suas ras desertas, cavalleiros em mes-
quinbos cavallos, os trtaros, como aves de
rapia que se precipitam nos antros.
Brilbava, todava, no meio de tanta deso
lac3o, ama esperanca de vida, urna aspira-
co de amor, urna dessas flore qoe brotan
d'entre as jondoras dos sepolchros. Va-
se em sala espaoosa ama joven que ajusta-
va, ao espelbo, a alva cora de larangeira.
Era a cora de desposada que mandara fa-
zer para a noite seguinte, noite de sea noi-
vado.
A joven contava vinte annos apenas.
Compridas trancas loiras caoiam-lbe as
costas como raios de luz. Besplendiam-lho
como co lmpido os olhos zoes tintos de
melanclica felicidade. Atravez da tez via-
se-lhe circular o sangue.
Era to alta, Uto elegante, tao esbella,
que poda similhar, pela ampdoda fronte,
pelo espberico da cabeca, pelo azul carre-
gado dos olhos, pelo nariz aquilino, pelos
pronunciados labios, pelo codo altivo e a
postura magestosa, a estatua que represen-
lava o genio da sua patria, que reprseos
teva a Polonia. Tenho.para mim que esse.
povos escravos costumam dar ao mundu-
no meio dos tromentos forrabas filhas, nas-
ciias das mais sublimes e dolor-osas inspi-
rarles,
Nao vos lembraes d'aquellas fjrraosissi-
mas filhas de Israel qnetan,iam as harpas,
debaixo des salgueiros de Babylonia, que
confundiam as lagrimas com as aguas do
rio estranho, e que desarmavam com a bel-
leza os persiguidor^s da sua naco ?
ii
A joven deixou o cora de larangeiras,
depois de se ter convencido de que Ihe es-
lava bem, e cor'reu a ama janella como para
observar se alguem que esperava vinha j.
N'aquelle instante vio pssar, envolvido
entre as refregas do vento e os reraoinhos
da nev, um esmadro de cosacos, que
ociferavam da Polonia e aamaldicoavam.
Betirou-se a joven horrorisada e assen-
tou-se machinalmente ao piano. Deixou
cabir desesperada a cabeca no peito, e per-
correu as teclas com os dedos. O instru-
mento prodozio urna meloda profundamente
triste, urna dessas melodas que s5d o cho-
ro de urna gerac3o, a elegia da alma de
lim povo inkiro.
Appareceu inmediatamente na porta um
anci5o encurvado e vacillante qoe pronun-
cou com horror estas palavraj:
Que fazes ? Nao sabes que essa meloda,
esse cntico, de nossos pas pode custar-nos
a vida ?
E' verdade. meu av, replicn a joven,'
verdade : N3o temos .patria.
Acredito que sim disse o anciio; mas
tambem acredito qoe este povo apedrejado
hontem como Santo Estevio, dilacerado
hoje como Lazaros, ainda tem esperanca.
Onde est?
Em Deus, responden o aaciio.
E quando nos oovir Deus ?
Quando bajamos desarmados a sua colera
com o martyrio,
Ainda ha de ser maior a martyrologia !l
exclamou a joven.
Duas grossas lagrimas correram por sea
rosto como dois amargos rios de dores. O
anciao baixou a voz e disse : Anda temos
esperaaea, porque tratnos do guerras
arrear;
"mos um e
j amor e
tria: maldito,
Styran
ceram em
sepuL
E o anci


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8QTRW2U7_AMLE9O INGEST_TIME 2013-09-13T22:50:46Z PACKAGE AA00011611_12155
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES