Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12140


This item is only available as the following downloads:


Full Text
w~*rrs\"
i
_____________AMO XLVI. NUMERO 134.
fAU-A UHZAI, E 1WKS OJBMAO SI MCA POIE. M
Z SJgSr?:::::::;:..... ,S #li
Por nirlfeno dem........... ....... SrX'*
Owl mwflero avalso. ......... i!.'.' i i .'[ .' j
m B A I ^ Ik la*.
1 ~ ~ 7:


OATA FEiRA 15 DE JUNHO DE 1870.

.
PABA DiTTlQ PORA DA PEOVaCiA. > '
Por tres mezes adiantados ..... 6*780'
Por seis ditos dem..............'.'.'.'.'. \ \ 1^800
Por nove ditos idem
Por um auno Mera
,>>
2"d00t
'----------------" 1 -------------------------------

Propriedade de Manoel Kgueirda de Faria & FHhos.
1
_
i -
1
SAO AGENTES:
Os Srs. Gerardo Antonio^^ Mk, ^Go^. P.nto, no Maraa ; Joaqaim M de Onveira, no a* ; Antonio de Unos Brag8, no Araca* ; Mo Maria Cnaves, no A** ; Antonio Marola da Silva, no *A; Jos *
Pere.ra d Alme.da, era Mamaoguape; Antorao Alexandrino de Luna, na Parabyba ; Antonio Jos Gomes, na Villa,* Peana; Belarmino dos Santos Balcao, em Santo Anuo; Domingos Jos da Costa Braga,
' 1 _________m N"areth l Francisco Tavares da Costa, em Aligoas ; Dr. Jos Martins Alves, na Babia; e Jos RibeiroGasparirbo no Rio de Janeiro.
PABTE.OmCIAL
Gdnrerno da provincia.
DKsPACHOS DA PftSJOFNCIA DO DA 10 DE
JC.VHO DK 1870. .
Companhia de segaros martimos e terrestres
Pnenix Periiambncana.A supplieante para co-
meqar luoeelboar nao precisa da defanco de
e^tar constituida, proscripta pela art. 17 do de-
creto n. 2711 de 9 de descubro di; 1860, visto
que este artigo prohibe qus tutes do tal declara
ci w emita o tituio s o mais nelle referido ; e
raissao que nao necessario para o lim social da
supplicante e que a mesma supplicante nao pre-
tende fazer. O aft. i7 do citado decreto fazendo
extensivas as disposieoe de seus captulos !, 35
e 3*, refere se as desposees geraes, e nao as es-
peciis e privativas dos banco, como a do art.
17. que expreasamute trata, d.i banco, eaixa filial
ou agencia. Fica porem at despacho dependente
de deliberaco do governo imperial, a cajo conhe-
emento vai ser levado.
Engenheiro Wlllam Itichands. Eocarainhe-se.
Francelino Ataericode Albuqurque Mello.Di-
rija se ao Sr. engenheiro chele da reparticao das
obras publicas.
II
Hajor Antonio Feitosa de Mello.Informe o Sr.
lente coronal eorauuadante do corpo provisorio
de polica.
.Antonio Augusto Pereira da Silva.Informe o
Sr. Dr. cherede pifela.
Antonio Manuel deMedeircs Fuliado. Dirja-se
ao Sr. inspector da thesourria de fazenda.
Candido Buiigdio Pereira Lobo. Informe o Sr
inspector da thesouraha provincial, ouvmdo o
Dr. procurador ttscal.
Cirurgio Francisco Jos da Sirva.Informe o
Sr. inspector da thesourria provincial, onvindo o
r. procurador fiscal.
Henrique da Conceicao Trrelo. Indefrido
vista da informacao.
Irmandade da Conceicao dos Militares. Infor-
me o Sr. iaspecior da thesourria provincial, de-
clarando se a supplicanie tem em deposito o pro-
ducto d aleuma '"teria. .
J>- Aires da Siln 6limarlesInforme o Sr.
engenheiro-cneie ,ua reparticao das obras pu-
blicas.
Joao Ruraarico do Azevedo Campos.Inderido
vista da informaran.
Bichare! Jos Roberto da Cunha Salles.Ao
Sr. inspector da thesourria de fazenda para at-
lender ao supplicante
Hachare I Jos Roberto da Cunha Salles.Ao
Sr. inspector da thesourria de fazenda para at-
teoder ao supplicante.
Major Joo Capistrano de Aguiar Montarrayos.
De-se por certidioo que constar do relatorio a
pe allude o sunplicante.
Alferes Jos Pereira ca Silva Guimares.En-
caminhe-se.
Joao Cesariode MelloInforme o Sr. engennei-
ro chefe da reparticao das obras publicas.
Jc-o Ferreira da Silva.Prove qne vive mantal-
mtnte.
Jos Marques da Silva.Passe nos termos do
estyio.
Joao Ferreira da SilvaInforma o Sr. Dr. chefe
de polica.
Leoncio de Lima Ferreira.Conceda-se com or-
denado smente.
Manoel Feliciano da Silva. -Informe o Sr. com-
mandante superior, onvindo o cammandante do
respectivo batalho.
Major Manoel Antonio Carneiro Gaiao.Junto
este ao requerimento anterior, informe o Sr. cora-
mandante superior da guarda nacional do n unici-
pio do Limoeiro.
Pddro de Alcndara dos Guiraaraes Peixoto.
Volte ao Sr. inspector da thesonraria provincial
para dar parecer, onvindo oDr. procurador fiscal.
Thomaz Antonio de Gouva.Ao Sr. Dr. chefe
d*1 pnlicia para informar com urgencia em vista
I issentamentos acerca do supplicinte.
PEENAMBUCO.
ASSEMBLEA PROVINCIAL.
SESSAO ORDINARIA EM 1 DE J.NHO.
i'i!i:sii)K.Ni:u Do sn. du. aguiar.
Ao meo da, feita a chanada, acbara-se pre-
sentee o< Srs. meolo Tolentino, Ribeiro Vianna,
Correa de Arauj, Amaral, Firmino de Novaes,
:ra Aodrade. Guedes Gondim, Pacs Darreto,
Manoel do Hejro, Gies Cavalcanti, Gjncalves Lima,
Kelippe de Figueirta,Gaspar Drumraod, Oliveira
Fonceca, GusnSo Lob>, Eduardo de Oveira,
Vieira de Araujo, Joao Cavalcanti, Cunha Caval-
canti, Pedro Alfonso, Teixeira de S, Rufino de
Almeida, Augusto Costa, ^unha FigueiredD, Fer-
rara de Aguiar, Antonio Paulino, Miguel Pernam-
buco, Pinto Jnior, Mello Kego, Manoel Artluir.
Anionio Cavalcanti, Vieira de Mello, Henrique Ma-
mede, Rarros Reg.
Abre-se a sessao, lida e approvada a acta
da antecedente.
O mi. 1 Secretario d conta do seguinte
EXPEDIENTE.
Dous officios do secretario do governo, remet-
teudo por copia as injormacoes ministradas pelo
governador do bispado, acerca dos projectos ns. 6
e 103 d'e Sao lidas e approva Jas as redacces dos pro-
lertos n. 64, 70 e 87 d'este anno e 33 de 1854.
Entrando em discusso a reJaccao do projecto
n 53 d'este anno. depois de algnmas considera-
eo>! dos Srs. F. de Figueira e GusmoLbo, a
mesma devolvida commissao para reconsiderar.
O SR. GOES CAVALCANTI como relator da cora-
inisslo encarregada de'aprejentar algnns actos
-.aiMvao, declara que o Sr. presidente da provincia
prometteu tomar em considerara o os projectos qne
Ihe foram entregues.
0 SR. GUSMAO LOBO (pela ordem) pede que,
avisinhando-se o termo da sessao, seja dado
dijeussao o projeeto que antdrisa a posentadoris,
com o sold correspondnie ma patente, do ca-
p tao do corpe provisorio e polica Joaquim Fer-
nandes de Azevedo. Sem estebelecer discussao,
que nao seria opportuna, lembra como fundamen-
to de sen pedido, e em nome da commissao de
/orea policial de qne relator que, estando o men-
cionado official absolutamente privado de qual-
quer servico, preciso dar-lhe destino, sendo por
um lada impiedoso, que nma possivel denissao o
atire valla da indigencia e iocoovenieote por
outro lado que se manteaba em exereicio um offi-
cial que sao pode mover-te sem arrimo, havendo
perdido parte do p direito em razio da enferraida-
de de qne foi salteado no termo de Floresta, onde
f> ra naneado em commissao.
O SR. PRESjPEWE if do projecto qiifi radot la tea de memoria,
a-segura que P|r* a^efisajos fla commissao.
ORDEM DO DA.
Entra era disenssao o parecer adiadi da com-
msslo de ornamento qne eoncede nma inderanisa-
cao a Joaquim Manoel 4 Costa, arrematante dos
reparos da tetrada do su).
Depois de algumas nsideracSes dos Srs. Gus-
mao Lobo qne impugna o parecer e G. Orara-
mood, vai 4 mesa e apoia*s a segninte emenda,
i)ne raaod.ida imprimir.
< Art un co. O presidente da provincia fica an-
torisido a coi icedw a Joaqritm Mattoel da Costa, a
indemnsimo d qnantia'de 1:006JJ00 rs. pelos
prejuizos que soffreu como arrem;rtanto da obra
da ponte de Massaogana. llevogadas as disposicoes
em conirario.
Passo da afsemhtta legislativa provincial de
Pernambuco, 1. de junho de 1870.J. Mello Reto.
G. fummmd.'
!. d oosslo do projecto n. 116 d'este' anno, que
aulorisa o presidente da provincia a conceder um
anno de lieeoca c,om vencimetos Deifletrio de
Gnsmao Colho, segundo escripturario do consula-
do proviaeial.E' approvado.
1.* discusso do projecto n. U4 d'este anno, qne
autonsa o presidente da provincia a orover em
urna das deiras de insiruccao primaria d'ests
capital o orufessor aposentado Juaquim Antonio
de Castro Nunes.E' approvado.
2.' disenssao do projecto n. 103 d'este anno. que
revoga o art. 2. da lei n 236 de 22 de maio de
1849.E approvado e dispensado do intersticio
a reqnerimento do Sr. G- Drummond.
i." discusso do projecto n. 110 d'este anno,
quo auorisa n presidente da provincia a aposentar
o capitao da 5.' companhia d) corpo provisorio de
polica Joaquim Fernanddsde Azevedo.E' appro-
vado o dispensado do intersticio a reqneriment >
do Sr. Gusman Lobo.
1.a discusso do projecto n. 104 d'este anno.
creando duas cadeiras de instruccao elementar no
lugar Cruz de Almas da freguezia da Boa-vista
desta cidade. sondo urna para o sexo raaseulino
e outra para o feminino.E' approvado.
1" discusso do projecto n. 31 d'este anno, que
dispensa dos impostes provinciaes a empreza do
encauamenlo d'agua potayel para a cidade de
Olinda.E' approvado.
2.a discusso do projecto n. 34 d'este anno, que
approva o contrato celebrado pelo governo com
Jos Henrique da Trindade para o esubelecimento
de trilhos de ferro as ras d'esla cidade.-E' ap-
provadw e dispensado do intersticio a requerimento
do Sr. Antonio (Cavalcanti.
Entra em 2.3 discusso o art. 2 do preiecto n.
102 deste anno.
O SR. CAVALCANTI DE ALBUQURQUE :
Sr. presidente, nao era de minba iutencao entrar
novamente em discusso meramente poltica. Tan-
tas vezes, porm. tenho sido alcunhado de opposi-
eraoiata por alguns des meus Ilustres collegas,
nao obstante rainha franca e terminante declara-
cao na priraeira vez que tive a honra de dirigir
algumas palavras esta assembla, que forcoso
me e tomar-lhe anda alguns momentos.
Nao reconheco nlngeem o direito de contestar
a niinhi qualidade de conservador. Tendo sahi-
do ainda crianca para a Europa, no meu regresso
encontre em seu mximo vigor o partido, que
eniao se deuommava nrogressista. Eu nao tinha
compromisso pessoal com partido algum, e raal
pnncipiava a discernir o que entre nos se tem
chamado politfca e narti los. Apezar de minhas
nenhumas habilitacoes (nao apoiados), foi-me offe'-
recido um lugar no recinto d'osta assembla. Po-
da acceita-lo sem que alguem me alcunhas-e cora
justica de verstil, inconsequente ou transfuga,
palavras que a tamanho numero de partidarios se
podera applicar sem injustica. Recusei, porm, a
honra que me faziam, e que nao deixa de ser ten-
tadora para um moco-que volta da Europa, e por
la fez algumas observares ; e recusei-o porque
havia sido na infancia embalado por maos con-
servadoras, ao som da ordem conservada com a
lberdade, e porque a maior parte dos meus pa-
rantes e amigos pertenciam este partido.
Ignoro se todos os collegas que me contestara a
qualidade de conservador, arguindo-me de oppo-
sicienista em favor de um partido que nao conhe-
co, pdem apresentar certificado mais valioso de
dedicacao conservadora, de verdadeiro deslntercsse
ou sacrificio partidario. (Muitos apoiados.)
O Sr. Glsmao Lobo : Sacrificios partidarios ?
O Sr. Cavalcanti de Albuqurque :Nao os
quero publicar ; mas se exi$e...
Censurar o que poder existir ou parecer defei-
tuoso na direceao de um partido, e pedir corree-
gao, nao ser opposicionista ao partido, enjos
principios se nao atacam : moito pelo contrario
ser tanto mais conservador qualquer membro
d'esta assembla, qnanto mais pugnar pelo bom e
discreto andamento dos negocios do partido. Cum-
pre distinguir o principios constitutivos dos par-
tidos da applicacao que se Ihes d. Os principios
sao invariaveis como a lgica, e a crenca; raa3 a
applicacao, obra toda individual uecessariamen-
le variavel e sugeita a erros e defeitos proprios
das pateos c fraquezas humanas. (Apoiados.)
O Sr. Presidente :Chamo a attencao do no-
bre dspntado que tem a palavra para o projecto
em discusso. Nao posso consentir que a discus-
so poltica continu.
O Sn. Cavalcanti de Albuqurque :Preciso
responder an que se disse nesta casa.
Sem me considerar pessimista, declaro q\ie des
ses erros, fraquezas e paixoes vejo, inielizmente,
testemunhos irrefragrayis do sul ao norte em to-
das as provincias do imperio. Em todas ellas se
acha dividido, qnanto sua direcejio, o partido
conservador, e este facto inconteslavel basta para
tornar tambera inconlestavel a m dirjecao do
partido.
O Sr. Presidenta :A discusso poltica foi ad-
mitala por occasio de tratar-se do projecto de
fi.wio de forca policial.
O Sr. Cavalcaxte de Albuqurque : Pela
mesma razo qne se admitlio a discusso poltica
por occasio de tratar-se do projecto de fixacao
de fore? policial, isto por ser urna lei de confian-
ca, deve-se admittir tambem na discusso do or-
namento.
O Sr. Pedro Afpokso :E assim se tem feito
nesta casa.
de meu fallecido tio -bar-o de Tera-Crnz, reconhe-
ceram a justica de minha prefnelo, e nio obstan-
te as recommendacCes em contrario, nao me aban-
donaran!.
Sei qual a recompensa ordinaria da sineerida-
de Aotej qnero, porm, exp->r-me ao ostracismo
do que transigir com os- dctame d otirtha eons-
ciencia. dizeroque nao pens, ou defender cora a
pa*vra aipullo mesmo que a minha raav con-
demna.
O Stf. Presidertr :Nao posso consentir que
o nobre deputado continu nese terreno, porque
depois nao poderei tambem tolher a palavra aos
nobres depuiados que qoizerem disentir assump-
tos politic.
OSr. Calalcante de LBUQUEnQtE Visto qua
V. Exc. nao me consente continuar o meo diseur
so eu vou concluir.
O Sr. Preside.tte :Nao son eu' o regiment.
O Sit. Ca vlgante D8 Ai.buquerqub :Conce-
da -roe o regiment ao menos fazer um voto, e
vera a ser que os nossos deputados geraes nao es-
friem no louvavel empenho com que na proceden-
te sessao reclamaran) pelo jneluoramenio do nosso
porto. Ha mais de 40 annos que se falla e fazem
projecto para e>sa obra, a ma urgente e de
maiores consequencias para o futuro da provin-
cia, e em todo esse lempo, sendo a oossa p*ovin-
cia a que maior somma manda pira o tbesouro
do Rio de Janeiro, os fallidos melhorameotos tem
se reduzido ao pareoo da ilha do Pina, que o
embate das ondas vai desmoronando continua-
mente, que exige para sua conservacao o trabalho
permanente,, quotidiano de 15 ou 16 operarios, e
a barca de escavago, a qnal exclusivamente se de-
ve o pouco mais de profundhlade que elle tem ac-
tualmente. A causa do mal a accumulaco das
artas. Tira-las e pao as deixar mais accmiilar
todo o problema, e de certo a solngao, nao
nom difflcil, nem muito dispendiosa, assim hajci
realidade e nao appareneias to soinente de b^a
vontade.
O SR. PEDRO AFFONSO justifica e manda
mesa o segrate requerimento que apoiado :
' Requeiro o adiaraento da discusso por 24
lloras.Pedro Affonso.
O SR. G. DRUMMOM) diz que nao se oppoe nara
faz questo para qu.ese abra debate poltico por oc-
casio da discusso do art. 1 do orcamento pro-
vincial, mas qne entretanto deve declarar que
tendo assento na assembla provincial desde bas-
tantes annos, quer durante o dominio da poltica
decahida, quer anteriormente, nunca vio admiui*
do semelhante estyio.
O SR. PEDRO AFFONSO responde ao preceden-
te orador.
OSR. GUSMO LOBO :Ainda que o art. !$
do regiment esteja claramente revogado por urna
resolucao que l, e a casa se tenha informado de
que os eslylos nao consagrara a pratica de abrir-
se margem no orcamento discusso puramente
poltica ; applaude que o Sr. presidente tenha de-
clarado pennitti-la, l amala e generosa como a
pretendem alguns nobres deputados.
E urna vez que vai abrir-se um precedente dig-
no de ser guardado, dndose espaco a discjsso
poltica ; o orador nao v razio para qao o hon-
rado deputado pelo 2 districto interrompa o elo-j
quente discurso que comecou. Pede-lhe, pois,
que nao poupe o assumpto poltico de mais uro
dicono.
Tocante ao adiamento que se pede, o orador
dar-lhe-ha o seu voto em prova de quanto deseja
evitar surprezas ao nobre deputado que o propoz.
O SR. PEDRO AFFONSO ainda faz algumas
considerscoes em sustentaco do seu requeri-
mento.
Encerrada a discusso approvado o requeri-
mento de adiamento.
Contina a discusso da emenda offerecda ao
art. 8o do projecto de forra policial que licou em-
patada na sessao anterior.
0 SR. GUSMAO LOBO julga poni renovar a
declaraco que fez hontem expressa era nome da
commissao de forca policial de que relator ; e
o faz, assegurando a assembla que, mantendo o
direito de discutir, a commissao nao faz nenhuma
insistenciapela adopcaodas emendas que otlereceu
e nern pela regeicao da que faz assumpto da dis-
cusso adiada de hontem. Nao tendo seno que
agradecer assembla a prova esplendorosa de
r mlianea que Ihe merecen na seguuda discusso
do projecto, a commissao quer deixar muito cla-
ro que, o assumpto poltico esgotadu, nenhuma
consideraco desta natureza deve influir na vota-
cao que se vai proceder. Ella deseja, e espera
das luzes da assembla, que o projecto seja, ago-
ra, pacientemente estudado e to modificado quan-
to pareca convir aos interesses de urna boa orga-
nisaco da forca policial.
O SR. PEDRO AFFONSO faz largas considera-
coes sobre a materia.
Tendo dado a hora fica a discusso adiada.
O SR. PRESIDENTE designa a ordem do dia e
levanta a sessao.
Outro do memo. transmittindo por copia a o-
formara) ministris pelo chefe da reparticao das
obras pnblicas, relativamente a petigo do oropel
Jos Cavaleanfe Ferraz de Azevedo.A' quem fez
a requisic".
Um rfquerrento dfc SebastlSo Antonio do Re-
g Barros, pedindo aiidmissao de dous Albos no
gymnasio provincial.A' commwsfw de petiees.
Outro de F. M.^Duprat, ofTerecenda* ma collec-
cao do peridico BraUt Agricohr, e pedindo un
auxilio pecunJario correspondeoD. a seiscentas as-
signaturas para a publicacao do referido peridi-
co.A' commissao de peticj5es.
Outro da irmandadede Nossa Senhora do Bom
Parto em Olinda, aedndo qne se Ihe conceda na
lei do ore.amento_urna quota para reparos da igre-
ja.A' comini3sad orcamento provincial.
E' approvado^o seguinte parecer :
A commissao de peticoes, tendo presente a
que esta assembldf dirigi Amador do Araujo
Pes.i, alferes do corpo de polica desta provincia,
em que sylicita det n)ezes de licenf v com todos os
setis vencimentos, pala tratar de sua sade, que
se acha gravemente alterada ; aitendendo .qpe o
objecto sobre que ver*a dita peiicc-, mais da
competencia da commBso de forga policial, de
parecer que a ella seja reraetlida. alim de defefir
como fr de justica.
Sala das commissocs, 1 de janho de 1870'.
Vieira de Mello. Barro* Rfj-i. n
lv-se e apprjva-se a redaucao do projecto o.
43 deste anno.
esteve muito. alm de alguns que pelo mesmo fim
se bao qoeimado em diversas partes-.
A boa ordem, a harmona e o intimo prazer
coocorren pera
muito
ordem do da.
Continua segunda discusso da emenda offerc
cida ao an. 8" do projecto de forra policial.
O SR. G. DRUMMOND faz larg is conwderacSe
era resposta ao dircurso proferido na sessao ante-
rior pejo Sr. deputado Pedrj Affenso.
Encerrada a discusso t emenda submetlid
a votacao e approvada.
Contina a segunda disciaaso do art. I dt> pro-
jecto do orcamento provincSaL
E[ approvado sem debate.
Sao lidas e apoiadas as seguiir.es emendas ao
Ao art. 2 3oaccrescente-seiiclusive o
pagamento do collaborador de abril a juoho deste-
anno, augmentando-se a quota.
Ao % 4-em vez de 1:800*, diga-se2:400J.
Teixeira de S.
Encerrada a discusso approvado o artigo com
as emendas.
Vai a mesa e appoia-se as seguintes emendas
ao art. 3. ,
Ao 1 do art. 3osupprima-se as palavras
2:400* de nm official de gabinete. PernambHco
bilho. '
(Cmlin\iu:-se-li>.
que dominou toda a festa,
o sen completo realce.
Honra aos briosos habitantes dos Montes.
ALFORRIft=Por occasio dos festejos patriti-
cos do Montes, nlvomas pessoas, tendo a na
frente o Exm. Sr. bario de Palmares, prefteeram
a quanfia necessaria para a allurria de um mola-
tinho (ne all apparece, e mandaran? passar a
carta de liberdade.
HOSPITAL PEBH0 If^-O movirnento desse es-
tabeleciment de-6 a 1* de junho de 187^ alen
de 255 doentes existentes, entraram 28. sabiram
21, falleceTain 4, existen 258, sendo 162fcomens,
e96raulhres.
Advertencia.
Foram visitadas as- enfermaras nestes das as
7 1/2, 61/2, 6 1/2, 6 1/, & 1/9. 1/J, 6' 1/2; pelo
Dr. Ramos ; as U 1/2; M, \% 12 12, 1/2,
II, pelo Dr. Sarment.
Fallecido*.
Agostinho Gones da Obnceir^o ; taberculos pal
Donares.
Romana ; dem.
Joao Evangelista de Lima : entente chronca
Luiz de Franca Mereira : hepatite eftrenica.
LEILO.Hoje effectoa o jente Martins o li-
lo de joia?, dadas em psnhor, constando de meies
adereeos, relofrios? aneis de brilliBntes-e muitos oo-
Iros objectos de onro, que se venderlo por me-
nos de seu valor, as 11 horas-do dar na praca da
Independencia n. 33.-
LOTERA.A qne se acha a venda a 15'
a beneficio da igreja d8 S. SebastSo do Bonito, a
qoal corre no dia 8 do correte
CEMITERIO PUBLteO.Obituario do dia 9 do
junho da 1870.
Florencia Antonia da Concerno, Pbrnaobnco, Rio-
Grande do Norte, 50'anuos, viovay Recie ,.
molestia orgnica do coracao.
Candida Mariu da Conceicao, Pernaraoueoy 40 an-
nos, solteira, S. Jos-; bydropesia.
F Sr. Ca valga nte0e Afbuqubouk :Bemqui-
zera nao entrar aqui em considracoes desta or-
dem, mas o nobre e eloquenle deputado pelo 3o
circulo, pedinos formalmente qne Ihe indlcasse-
mos em que que a dire^o do> partido nao vai
bem; creio que a di vi sao do partido, pelo qne toca
a sua direceao em todo o imperio, prova exube-
raote de nouvel deleito na marcha qua Ihe do
os directores geraes e locaes. Se isto nao as-
sim, nao sei qne possa haver lgica, e certeza em
cousa alguma.
Se as divergencias as provincias se poden ex-
plicar pela proteceo que leva ignorantes, quasi
analphabetos a lugares da importancia, e palo ne-
potismo que antepoe a incapacidade a fldlgada aos
serviros unidos ao talento, e a instruccao para
maior gloria de brasoae, que nenhuma valia tem
mais entre nos, devo suppor que divergencias de
maior alcance ho de ter occorrido no ministerio,
pois que derm lugar a urna recomposieio, o que
sempre fot no Brasil causa de enfraqoeeimento, e
prenuncio de pouca duracao. tanto que j tivemos
certeza da ilivergeocia na cmara dos depuudos
entre um ministro de outro dia e seus collegas
qne Acarara no ministerio.
Se o nobre deputado pelo 3o circulo nao v nes-
tes fados a prova da m direceao, tanto gera), co-
mo local que tem levada a poltica conservadora,
porque o seu coragiojesiste aos impulsos de
sua elevada intellgencia.
O Sr, Presidbnte :Eu chamo novamente a
attencao do nobre deputado para a materia da dis-
cusso.
O Sr. Cavalca-ntede Albuqurque ;#Nao pos-
so deixar de responder ao que se disaVoestacasa.
Disse o filustre orador que a minba presenca
neste recinto era a maior prova da liberdade, que
hQUve as eleigyes. Abomino as quesloes pes-
soaes, e limito-me a responder que a minha elei-
co s prova que os meus, puentes e amigos, e os
SESSAO ORDINARIA EM 2 DE JUNHO:
PRESIDENCIA DO SR. AGUIAR.
Ao meo da feita a chamada acham-se prsen-
les os Srs. : Teixeira de S, Oliveira Andradc,
Antonio Paulino, Rufino de Almeida, Amaral, F.
de Figueira, Correa de Araujo, G. Drummond,
Ferreira de Aguiar, Pernambuco Filho, Barros Re
go, Totentino de Cnrvatb, Antonio Luiz, Cunha
Cavalcaate, Cunha Figueiredo, Manoel do Reg,
Firmino de Novaes, Eduardo de Oliveira. Gusmo
Lobo, Ribeiro Vianaa, Joao Cavalcanle, Henrique
Mamede, Paes Barreto. Ignacio loaqpim, ollanda
Cavalcante, "Vieira de Mello, Pedro Affonso, Viei-
ra de Araujo, Pinto Jnior, Mello Reg,. Oveira
Fbnreca, Ges Cavalcante, G. Gondim, e G. Lima.
Abre-se a sessao, lida e approvada a acta da
sessao anterior.
O Sr. 1" Secretario d conta do seguinte
EXPEDIENTE \
Um offlcio de secretario do gpverno, transmit-
tindo o antograpao da resobico da assembla de
19 do mez passado, que nao foi sanecionada pelas
razoes nella declaradas.A commissao de consti-
tuicao e poderes.
Outro do mesmo, transmittindo por copia" a in-
formadlo ministrada peto governador do bispado,
relativamente ao projecto n. 14 deste anno.=A'
quem fez a requisicao.
Outro do mesmo, remetiendo por copla a in-
formaco inipislrada pelo director geral interino
da instruceao publica, sobre o requerimento do
servente daquella reparticao Joaquim Jos Perei-
ra.A' quem fez a requisicao.
Outro do mesmo, remetiendo por copia a infor-
macio, prestada pelo chefe da reparticao das obras
publicas acerca do requerimento do porteiro da
quetla reparticao Alvaro Uchoa Cavalcante Cam-
pello.A' quem fez a requisicao..
Oatro do mesmo, transmiUindo por copia a n-
formaco ministrada pelo juiz municipal do termo
de Cabrob, satisfazend o assim a priraeira parte
do offlcio da assembla, sob n. 47 de 11 de maio
ultimo.A- quem fez a requisicao. '.
Outro do mesmo, transmittindo por copia as in-
formales ministradas pelo engenheiro fiscal da
estrada de trro do Recite a S. Francisco, relati-
vamente a oceurrencia bavida em 25 de fevereiro
ultimo, entre o superintendente fe o ajudante da-
quelle engenheiro.A' quem fez a requisicao.
Outro do mesmo-, transmittindo a inforraaeao da
thesourria provrncial e o oficio da cmara mu-
nicipal da villa da Escada, era que expSe a neces-
sidade que ha de ser quanto antes nivelada e em-
pedrad a estrada da estacia da linha farrea da-
qsella villaA' commissao de obras publicas
REVISTA DIAKIA.
ASSEMBLA PROVINCIAL.Hontem a assem-
bla approvou, em segunda discusso, as emendas-
offerecidas ao projecto n. 6-deste anno, que crecu
na v lia de Pesqueira urna freguezia desmembrada^
da de Oknbres. Conticuando a segunda disenssao
do orcsmentOTitovineaf, tor approvado o art. fl^-
depois de orarem os Srs, F. de Figoeira, G.
Drummond, Pedro Affono e Gusmo Lobo, e bem
assim os arls. 7o, 8o e 9, depois de orarem os Srs.
Rufino de Almeida e A. Paulino.
A ordem do da para hoje : contitaaeao da
antecedeute, e priraeira discusso do projecto n.
83 deste anno.
DINHEIRO.0 vapor Mandoh troaxe as se-
guintes quantias para os Srs. :
Bailar, Oliveira 4 C. 3:0005008
Joaquim Jos Gonclves Brllro oOOOOO
Antonio Alves de Miranda Guimares 3005008
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE-Em urna
das ultimas sessSes foi Horneada urna eommisso,
composta dos Srs. vereadores Dr. Joao Mara Se-
ve, Dr. Pedro de Athayde- Lobo Mosceeo, e Jos
Maria Freir Gameiro, para tratar da realisaoao
do funeral por almadaquelles que foiJere.ram nos
campos do Paraguay, culo acto deve tez lugar na
matriz de Santo Antonio!
SEMINARIO DE OLIKDA. Reasou-se hon-
Jem, como noticiamos, o ofiieio, missa e memento
pelo eterno repouso do Exm. e Rvm. Sr. D. Fran-
cisco Cardoso Ayrcs,. bispo de Pernambuco, no
que deram, to s o dign reilor como os respec-
tivos alumnos do esubcleciinento,. a prova mais
robusta da sua g'iatidao para comas ciiuas do
sen preldo.
Toda a commuoiade, revestida de sobsepelliz,
assistio ao acto domonstrando a verdadeira ex-
presso de sua dr. Na raissa todos commnnga-
ram, e antes de comecar o memento sbio ao pul-
pito o seminarista do qoarto anno theologieo Se-
bastio Constantino de Medeirosv o qual pronunr
ciou -.tima oraco, em que fez ver. de modo pal-
pavl, as alias virtudes do seo.pastor, com espe-
cialidade a da Cari-dude, de que fora perfeito mo-
delo.
ANNIVERSARIi=Completam-se amanha vin-
te e quatro annos qne foi elevado io solio pontifi-
cio S. Santidade Pi IX.
VIGAR40> CAPiTULAR.-O cabido do Olinda,
em sessao plena de hontem, qual assistiram
quinze dignidades, elegeu o Rvm. Sr. conego Joao
Chrysoslomo de- Paiva Tores, por oilo wtos, o
vigario capitular do bispado.
ESCSLA POPULAR.A soeied.%do ejiV)- Popu-
lar abri hontem urna escola nocturna para adul-
tos, a qual faneciona no-edificio de suas sessoes.
Aqnetfes qne qne quizerem beber noefles da lin-
gua verncula e aprender gratnilament o portu-
guez, alli encontrarlo srmpre abenas as> portas da
tiospialeira sociedade.
PLVORA.Chamamos a attencao do Sr. Dr.
chefe de polica para urna taverna no pateo do
Carmp, onde nos inlormam que se vende plvora
s escancaras, e onde nos dnem que ha um depo-
sito de dons ou tres barris dessa materia de tal
modo exposta ao publico que nao ser para
admirar que urna tremenda exploso faca saltar
aquetle largo e reprobla as scenas que testemu-
nhou esta cidade- ha alguns annos, quando'se dea
urna catastropha dessa ordem na ra das Cinco
Pontas.
Ignacia Barbssa do Livramento, Pernantuco, 66- de Carvalbo, appellado Antonio de Senza Braz.
annos, casoda. Boa-vista ; cerebrite.
Joaquina, Pernambuco; 8 raezes; Bea-visCa : con-
vulsfies.
Maria, Pernambuco, S. Jss, espasmo ; ao nascer.
Idalina, Pernambuco, 3 mezas, Recie ;. dyarrhe.
Florinda de Jess, Pernarabucot 63 annoe, soltei-
ra, Boa-vista; atlhma cordiaco.
Antonio, Pernarabucc, 17 metes, S-. Je* ; in-
terie.
Gandida Maria do Naseimento, Peramco, 50
aosos, casada, Boa-vista ; desyoteria.
POVOADO DOS MONTES.Reroettem-nos o se-
guinte :
t Terminaran) no domingo, os festejos que os
habitantes dos Montes, prepararan) para solemni-
sar o acabamenlo da guerra.
* No dia sexta-feira a 2 horas da tarde teve
lugar o Te-eum, do qual foi pregador o Rvm.
conego Dr. Belinca.
t Terminado o acto religioso, e melhorando con-
sideravelmente a tarde, reunirara-se os corpos pa-
triticos sob. o encimando do Exra. bario de Pal-
marea, para dar urna passeiata, acompanhando
um bem preparado carro trumpbante.
A' nonte, como que por enimto, illuminoa-
se toda o pavoado, tornande-se do um effeito ad-
miravel. Alm dos diversos palanqes e arcos
triumpbaes, muito sobresahio a laagestoaa arraa-
co collecada no largo da feira, s algumas outras
em casas particulares.
f No domingo teve lugar a segunda passeiata
oom dobrado enthusiasmo, muito coaoorrendo,
para no magnifico resuluda a ioimensa rnultido
de pessoas que de todos os ponto vizinboa alli m
acbavam. Honvtram patriticos discursos, poesas,
vina, ate. A' noute repitiram-sa com gosto as I-
lutninacOes, e tevn lugar o fofo irtiflcio, que |
i HRONK V JVWmStVL
riuiiiwi. do conn^RdO
iGTA DA SESS.aO ADXflNISTRATIVA DS 13 DE
JUNHO DE 1870..
73E3IDBNCLA DO EXM. SR. DESEMCARCADOR .MISELMC
FRANCISCO PEBETTI.
As 10 horas da anha, presentes os- Sr. depu-
udos Miranda Leal e Basto, faJtaado w parti-
eipacaa os Sr;.. deputados baro de Gsuangy
Rosa, e sendo em lugar d'este noroeado para ser-
vir de secretario o Sr. Miranda Leal, S. Ext. o Sr.
presidente declarou aberta a sessao.
Foi lida e approvada a acta da sessao de !>.
EXPEDIENTE.
Ofncie do Exm. Sr. vicepresidente da provin-
cia, de 9 do corrente, declarando ter deftrido a
petieo da companhia de seguros Phenrx Peroam-
bueana, (cando, porm, esse defferimeno depen-
dente de deberaco do governo imperial.0 tri-
bunal ficou inteirado.
Offlcio do presidente e secretario da jnota de
corretores, enviando a eotaco dospreeos correr^
tes da semana prxima finda.Ao archivo.
Offlcio do porteiro da secretara d'esDe tribunal,
Antonio Corra Maia, dizendo qne continuando
ero seus traballtos o cor.6elho de quajificaco dos
guardas nacionaes da parochia dos Afegpdos, nao
compareca por este motivo reparticao.Inisi-
rado o tribunal.
Representaco do o3eial thesoiireiro para se
Ihe declarar se, em face da disp'Hco do art. 19
do regula ment de 17 de abril ultimo, os recibos
de de-peza do tribunal inferiores 50 estao ou
nao sugeib* sello.Informe o Dr. offtctal maior.
For;un a rubricar 2 livros diario?, 1 de Gaspar
Antonio Vieira Guimares e outro dV Patricio Ig-
nacio da Silva.
despachos
Requerimento de Manoel Rodrifrues da Silva
para registrar-se-lhe a noraeaeao de eaixeiro que,
dra a Affonso Rodrigues da Silva.Como pede.
De Manoel da Silva Maia, apre de ser .*>m potentemente registrada a prociiracao
bastante de seus constiluintes Joaquira Rodrigues
da Silva e Antonio Lopes Rios, residentes a pro-
vincia do Rio Grande do Sul.Registre-se.
De Benvenuto Cavalcanti de Albuquerquoyeom-
merciante fallido, pedindo rehabilitacao, visto ter
r-do casual a fallencia em que ineorrera.Antoa-
do, d-se vista ao Sr. deserabargador fiscal, ser-
vindo de escrivo o official Raagel.
De Joo do Reg Lima Jnior, mostrando com a
proenraco que da va a Jos Aolo da Silva Maga-
llios, ter cumprido o disposto no despacho de 9
do corrente, exarado na peticao em que pede o
registro da escriptora de dote feito sua mulher.
Como requer. ,
De Jos Bernardo Mondes e Joaquim Pacheco
da Sil a, pedindo o deposito de seu contrato social,
vistoterem satisfeito as exigencias da leVista
ao Sr. dessrabargador fiscal.
De Souza, Andrade & C, pedindo para ser ar-
chivado o distrato social que justan).Vista ao
Sr. desembargador fiscal.
De Joo Quirino de Aguilar, pedindo o registro
oa procuracao bastante que Ihe ontorgra Manoel
Antonio Monteiro dos Santos;Como requer.
com parecer fiscal.
Peticao de Hugo Seling.Adiada.
Dita de Mendes Azevedo 4 CComo requerem.
Dita de Silva Pigoeiredo ce CComo requeren).
Nada mais havendo sido subraettido. a despacho,
e sendo adiadas as peiicbas dos pretendentes ao
lugar vago da secretaria da tribunal, por estarera
? penas presentes dous membros d'este, S. Exc. o
o Sr. presidente levantou a sessao as 11 e meia
horas do dia.
Bernardo Jos Rodrigues- Plnoe, appellados au-
to-es Wilsons & Hett; juiees os Srs. Silva Gni-
miraes, Reis e Silva, Miranda Leal e Basto.-R.
cenlirmada em parte a sentenra appellada, e em
p; rte relbrroada.
Juizo municipal e do coramerefo d*.\ras, pro-
vi icia da I>anhiba oppfJlan. Aator Jos Man i
Btzerra savalcanti, ap()ellado reo Vicente Ferr:
ra de Veras; joizes os Srs. fiis e Silva, Acrio'i
Bast appellada.
_No tendo comparecido o St. baro de Crnang\.
nao foram proposios os feitos adiados as sesssdi"
passadas sotro partes, appelfcmle ADdr Barboca
S>?.res, appellada Candida Mana dos- Prazeres :
embargante Carlos Corlett, embargado Luiz Ri-
beiro da Cunea e Sobrinbos ; embrgame Anto-
nio L'lysses de Carvalbo, embarcado Manoel lar
quato Ramos ; appeliante Luiz Ribeiro da i jinba
appellado Antonio Pmheiro Castello Brando ; ap-
peliante o baro de pemlica, appellado oeommen-
dador Braz Carneiro Leo.
isn,-.vc,io di: mu,
Appeliante Jos Borbosa de Carvalbo, apoeMado-
Barbosa e Souza. rv~
i* primuiro dia-uiil.
ppellante Domingos Alves MaAeos, appeHado-
os ulrainistrador da raassa falfida de Aoorim,
Frascso, Santos *-& O Sr. deserabargador Silva
Gaimares jurou saspeico, e apresentando o feiti
a mesa pedindo prowdeoew rara e andamento le-
gal, visto ler tambera jurado suspetca o Sr. des-
emtargador Reis e Silvay o Exm. Sr. presidente
otlteiou jo Exm. Sr. const-Iheiro presidente da re-
laeo, reqnisitando a- designacao de juia revisor,
P4S6ASENS.
Do 3r. desembargador Accioli ao Sr. deserabar-
gador Lourenco Santiago -. appellaales-os admi-
nistradores da massa fallida de Antonio Josa d-
Figueiredo, appellada f>. Paulina Araas de Godo\.
D> Sr. desembargador Res e Silva ao Sr. de*-
embargadcT Accioli : appellanle Joaquim Salvador
Pessoa de Siqueira Gavnleaeli, appHndo Salvador
de Slqoeifa Cavalcanti; appellaateJos Barto.i
diotinbuisoes.
Aj Sr. desembargador Res e Silvv: appellanK-
Joaquim Antonio Pereira, appellado Vicente Jos-
de Briiov"
Ao Sr. desembargador Reis e Silva : appellant-
Francisco Mendes Martins, appellada D. Mam
das Neves Miranda Wiveira.
AGMVATOS.
Juizo especial do commercio : agyavante fjs>
Cezario de Mello, aggravado Joo da Cunha Reis :
aggravanles Manoel Fernandes da Costa A C, ag-
gravada a massa fallida de Ferreira Pinto & C.
O Esmw Sr. presidente negou provimento.
Juizo especial do eommercio : agjravante Ma-
noel Gomes da Cruz, aggravado o juizo nos auLj
de fluencia de Almeida Borges & C
O Exm. Sr. presidenie orclenou a seguinte dili-
gencia : Jntese certido ou copia legal do pro-
cesso da fallencia.
Eacerron-se a sessao ama hora da larde.
P1JBL1CAC0ES A PEDIDO.
0 piaata^ma
Certo tenente coronel, eonhecido nesta cidad
por plutnlusma da Ilkn dos Ratos, por occasio
sabir do ultimo aquartelaramo. dissera e affirmar:-
a alguma* pessoas que na tornara mais a aq-iar-
telar, por qnanto j tinha enmprido a sua vonta'l
apresentando ao publico o sen batalho, o i|ue era
para ette- questo de capricho.
Algumas dessas pessoas. porem\ duvidar"n e
appellarain para otempo, pela pouca confianci qu-
Ihes insoirava a palavra do lal phaMasma.
EfT-.-ctivamente ehegou occasio do Sr. phcnfas-
na mudar de resoluco. pois que. segundo uds-
tam-nos, acha-se prompto para aquartelar, o qii'-
acreditamos por exigir que os offieiaes se apresen-
i lem do barretiaa e dragonas, sob pena do na
[ aqua*telarem.
Qosveri o Sr phanasr?ia que no servico d:>
guareico os uticiae.v asem de barrelna e drago-
nas ? Se assim fr, ser realmente umita vaida-
de.... Eatretaato coafessamos, isto nao cansara
admi-acao. poique o Sr. pliantamu tem lombnn-
Cas, t lembrancas bem isotica.% que parecem antes
dos moradores da misericordia.
Bnspetaato, somos os primeirc>s a duor ao Si
pkmtmma que obra com acert aquartelando. por
(loanle, 333-iOOO msasaes e ontros aocessorios
ganhos sem trabalho, ao menos servem para pa-
gar-se ceTtas dividas...
Alra de que, desejamos que o Sr. plwnlasm-r
aunrtele para termos materia importante, sobre
que possaiaos eserever para a imprensa, e desu
frm i o publico ficar inteirado da regularidad.',
disciplina^ m-detm,*boa escriptmaciie e ptima des-
trtouiQo do sentea.
Em'concluso, pedimos aoSr. phantasma, que
sendo amanha a procisso de Corpue Cltriste.
nos d o prazer de ve-lo com todo o garbo frenie
do seu nnnietoso e ben. disciplinado balalbao,
sendo esta disciplina posta em pratica por meo do
chapeo de sol. E nao s. desejarcos isto. como qii-
o publico aprecie o regiment o Sr. phantasmj.
pois que alimentamos a e>peranca de que tudo-
licariio admirados, salvo si somonte apreeentarem
se 60 piacas, como acontecen na parada de 25 d--
mar* i ultimo.
l'm gnarda do 3 batalho.
!.:>. Tal mote
O S. da Casa Forte
Mudou-se p'ra os Arrombados-
Pedem-se glosas.
SESSAO JUDICIARIA EM 13, DE JUNHO DE
1870.
PRBSBNtNClA DO EXM. SR. DESEMBARGADOS A. V. FE-
RETTI. i
Secretario, Julio Guimares.
Ao meio dia declarou-se aberta asessa estando
presentes os Srs. desemtorgadores Silva Guima-
res, Reis e Silva, Loe renco Santiago e Accioli
e os Srs. depuudos Basto Miranda Leal, fal-
tando com partieipaca os Srs. Rosa e baro de
Cruangy.
Lida, foi approvada a apta da sessao anterior.
O escrivo Albuqurque registrn o ultimo pro-
testo de letra a 7 do presente mez sob o n. S068,
e o escrivo Alves de Brito a 11 do dito mea, sob
on. 9020.
ACCORDAOS ASSIGNADOS.
Appellanles os curadores fiacaes da maesa fall
da de Antonio Pedro de Mello, appellaiios Jos
Marcelino da Rosa A Filhos; embargantes Manoel
Alvos Ferreira & C, embargados D. Agosiinba
Joanna & Filbos.
JUXGAM8NTOS.
Jumo especial do comercio: appeliante rao
Eleiqo das pessoas que tem de
festejar a excelsa Senhora da>
Dores da igreja de Gametteira
no anno de 1870.
Juia por eleico.
0 Illm. Rvm. Sr. Chantre Jos Joaquim Caraell"
de Andrade.
Juiz por devoco.
O Illm. Sr. Gervasio Jos da Costa.
Juia por oleicao.
A Kxm*. Sra. D. Margarida, esposa do Sr. teen
te-oronel Pedro Francisco de Albuqurque.
Juiza por devocao.
A Exm*. Sra D. Antonia d Brito Bastos.
Escrivo por etoico.
O Illm. Sr. Dr. Samuel dos Santos Poniual.
Escrivo por devoco.
O Illm. Sr. Antonio Raymundo de Lima.
Escriva por eleioao.
A Exm*. Srs. D. Auna Wandefley Lins.
Escriva por devocao.
A Exm*. Sra. Maria, esposa do Sr. Dr. Pe-
dro Gaudiano Ralis e Silva Jnior.
Mordamos.
Os Ulnas Srs:
Dr. Francisco Mauoel Wandertey Lins.
Jos de Mattos Rangel.
Antonio Maria de Araujo.
Caritao Aadrd Gordei Cmo Cintra. ,
Rodolpho EtOHo de Palta.
Jos Joaquim Cecilio SaJbs.
i


/

>
MBBMM
. --




de Periambuco uarla fera 16 d .lunho de 1870

. .-

:
de Aze
Tsente Antonio Joaquim Fonceea Carvalho.
Tenante Maaoel Mara Hendes da Silva.
Jeao Landelino Dentellas Cmara.
Laigert Jos Laadefao de Andrado. /
Manoel Ikrminu le S e Soma.
Mordomas.
As Ernas, ara.*.:
D. Aum, esposa do Sr. Manoel Hermino
veto e Silva. ^^
D. Mara, esposa do Sr.- Dr. Ileente
Tavares Lima.
D. Awa, esposa.de Sr. capHao Joad Parara
Chaves. *
D. Mana Paes Brrelo, esposa do Sr. Dr. Antonio
Jote da Cunhaflahtr.
1). Mia, esposa do Sr. Francisco de Paula Meira
Lima.
D. Mara, esposa do Sr. Manuel Ferreira Vianna.
B. Francolina, esposa de Sr. capllao Jos Gargo-
ni. Paes Barreta
. Candida esposa do Sr. Francolino Vito Xavier
ric Luna.
D. enharina esposa do Sr. capitao Manoel Antonio
Pvmhra.
. Mina esposa do Sr. cap.lao Francisco Dorotheo
da Silva, i
Jl. Kiia Coelho Cintra.
A Sra. do Sr. capillo Manoel Vicente da Costa
Pereira.
Encarregados da (esta.
Os liims. Srs. :
l)r. Pedro Gaudiaoo de Italia e Silva.
Joaquim de Paula Meira Lima.
V'Mtor Macbado Freir de Barros.
Vigario Augusto Frankn Moreira da-Silva.
Gataettoira 18 de. seiembro de 1869.
O vigario
Augusto Frankn Moreira da Silva.
Boa.-Vista tem 4a s^umarrematajasao di 15
abrrema diverso* trajea fcdnhorda-a Antonio da
Silva Sonsa por. exe'eaeao de los Aolomp Vel
loso..... ^___
DO
Oleo puro medicinal defigado
sle bacalhao de Lanman &
Kemp.
Qnatido as doenca* dos pulmoes ou da garganta
*e chegam a desenvolver em forma de tsica, a
rrenra geral qne j nao ha esperanca para o
misero diente. Islo un erro perigoso. Militares
de pessoas que se achavam nese caso curaram-se
con o oleo pur;> medicinal de ligado de bacalhao,
de Lanman & Kemp. Porrn ha casos em que o
oten d ligado de "bacalhao. nao produi bem non-
buni. E sabis porque ? E' porque o artigo era
ama preparacao esporea, adulterada com azeite de
batel*, toucinho e outros ingredientes nao menos
despreciaveis, destituidos de toda a virtude medi-
cinal. Por ventura, tendes algwna vez ouvido di-
' zer que o oleo de ligado de bacalbo de Lanman
te Kemp. (ora administrado sem produzir os ni.11-
telizes effeitos. nos rasos de tsica, bronchite,
asthma, affeiv.o do ligudo on scrofulas? Nun-
ca Comtudo anda nao se ha notado um s caso
em que leo ha falhado. Km todas as parles do
mundo,porque conserva-so perfe lamente em
indos os climassste grande remedio, tero trium-
iludo ama eoutra vez, onde todas os mais forn-m
n.litis. A sua superior frescura e pureza sao
(roverbiaes, em todos os hospitaes dos Estados
lluidoc. Cuidado com as imitacSes !! ___
COMMERCIO.
rrtACA 00 RECIPE 14 DE JUNHO.
DE 1870.
AS 3 1/1 KOBS D.V T.BDE
Assucar de Macei 3 37 i par 15 kiL. posto a
bordo (hornea)),
'.naros salgados seceos577 rs. por ktl.
arabio sooro Paris 90 d|v. 429 rs. por franco
letras de fura.
liescoute de otras 8 0/0 ao anno.
joncallo Jos Alfonso,
Presidente.
A. P. de Lemos,
Telo secretario.
ENGLISH BANK
Of Rio de Janeiro Limited
DescoaU lettras da praca laxa a con-
.Tioionar.
Recebe dinheiro em conta corrente hia
4 raso 6x0.
Saca vista ou a pras-o sobre a* cidade
riaeipaes da Europa, ero correspondente.-
as Babia, Bueoos-Ayres, Montevideo, New
e w-Grleans, e emitte cartas de crdito
jr o roestnos logares.
KA DO COMMERCIO N. 36"
aLFAN'DEGa.
tiovci (!i iiia 1 a 13. .
'uf; 0. 'lia 14. .'...-
tOVl. c-c:s entrados ora fazendas
'oa iut-:.; com gneros 114
aicfcr anics com razendas
Seas idem cora gneros
DescarrtfciJC hoje I5.de junho,
j'.gue norueguense\]llertarinha de trigo,
.-cena partuguezaAguiamercadoria?.
krigoe portuguezRelmpagoidem.
rigu* inglezXarthaidem.
rigoe iaglezHelen Richardidem.
arca portuguezaSorialidem.
rrigne inglezCautrosidem.
aueho austriaco=flenfarinha de trigo,
'arca dinamarqueza Foreningen farinha de
11 'g- -
JCEBEDRIA DE RENDAS INTERNAS OE-
SANTa CASA db misericordia
RECIPE.
Dinheiro vista. .
. A Iilma, junta administrativa da Santa Casa de
Mlseriordia da Jtoae,- n .intuite.,d alr8f5_
Rodrigues, clrealo das pessoas que oneorreava arremah^o
do fd-.noeimento de medltWBtolHnt tem dM>
mmir a boUca do hospil Pedr II, manda fazer
publico que o mino ImimcidmMo da quama
de.i:000i anualonate, 4 qne pago mensahheale
con dintifiro vtett :
AbiiBh.,staiiogr*ama.
Aealrao, graimna.
Acido artico, killogramma.
Dito citrino ehristaltaado, idem.
ruto m.-iiinlio.laefn.
Dilo ntrico puro, idem.
Dito oxlico, idem.
Dito sulfrico, idem.
Dito tartrico, idem.
Dllo bansoico, gramma.
Dito phenico, dem.
Aro preparado, idem,
Acnito, klograroma.
Agua de colonia, dnzia.
Dita de flor de larangeira, idem.
Dita de rosa, aero.
Dita de Sede:iU, garrafa.
Dita de Sellz, idem.
Dita de Vichy, idem.
Dita ingleza de Lisboa, idem.
Aloatreo, litro.
Alcool do ^6 gritos, idem.
Aleerim, killogramma.
Agua-raz, litro.
Alf.tzema, killogramrao.
Algalian inglezas de gomma elstica, dnzia.
Alini-car killogramma. .
Aloes, idem. .
Alvaiade de chumbo, dem.
Ameix.is passadae, idem.
Ammoniaco liquido, dem.
Angelim em p, idem.
Aniz, ideui.
Arsnico, idem.
Assafetiil, idem.
Assucar candi, idem. i
Dito de leite em p, idem.
Avenca idem.
Azpugue, idem.
Bagas de rimbro, idem. -
balsamo de copaiba, idem.
Dito de Tol, gramma.
Dito peruviano, idem.
Dilo tranquillo, killogramma.
Ha 11 ha de porco, idem.
Hardana, idem.
lleijuim, idem.
Belladona, idem.
Bicarbonato de soJa, dera.
Borracha de gomma elstica, dnzia.
:!otYs de rosas rubras, killogramma.
Barbante lino, idem.
Barbante gr^sso, idem.
Breu, idem.
Brotnureto de potassa, gramma.
Bncanina, dem.
'.ahacinhos. duzias.
Canecas de papoulas, killogramma.
Caixas para piiulas ifrancezas), grosa.
Cal virgem. killoiiramma.
Calomelanos inglezes, gramma.
Canpbora, killograanna.
Casca de raz de cynoglossa, idem.
Canella,dem.
Custicos tilho(tobos), vidro.
Cantridas em p, gramma.
Capsulas de oopahyba, caixa.
Carbonato de magnesia, killogramma.
Dito de potassa, dem.
Carona idem.
Centaurea menor idem.
Cera branca em grumos, idem.
lina amarella, idem.
Cevada, idem.
Cevadinha, idem.
Clorato de potassa, dem.
Cloroformio, gramma.
Chochlearia, killogramma.
Codeina, gramma.
Colla de Uandces, kilJograuuna.
Confeitos de ltalo de ferro, duna.
Cremortataro em p, killogramma.
Cohebas em p, idem.
Cyainureto de potassa, gramma.
Confeitos de Mege, vidro.
Digitalis, gramma.
Duleam: ra, killogramma.
Bmplaslro de aquillao estendido, yard..
Dito de ditj gomuiado, killogramma.
DI:o eommum, idern.
Ergolina pura, gramma.
Eslratulas de a ;o sortidas, urna.
Esperraacete en rarn^a, killogramma.
fosencia de aniz, gramma.
Dita de canella, dem.
Dita de cidra, idem.
Dita de llores de. laranjelras, ideui.
Dita de hortela pimeula, idem.
Dita de rusas, idem.
I lita de amendoas amargas, idem,
Dita.de bergamota, idem.
Dita de iherebentina, garrafa.
Dita de salsa-parrilha, vidro.
ECamoua. aramina,
Estoraque liquido, killogramma.
K-tramonia, idem.
Ether chrobrydco, gramma.
Dito sulfurio", ideu..
Dito ntrico, dem.
Extracto de acor.ito, idem.
Dito de acacuz, idem.
Dito de belladona, idem.
Extracto de ca moni I la, gramma.
Dito de cicuta, idem.
Dito de doce amargo, idem.
Dito de favasde calabar, idem.
Dito de ternaria, idem.
Dito de genciana, idom.
931
t.11
166:353*229
56:9:J9#I0G
523:292*331
-----111
196
877
-----1073
RAESDEPERNAMBOCO.
Moaimentodo dia 1 a 13. 37:3731080 Dito de gramma, dem.
lea, o dia 14 ..... 1:265*778 I Dito de ipeeacuaaha, dem.
Dito de jurubeba, idem.
26:638*858
CONSULADO PR0V1NCAL
r.endimealo do dia l a
M-ra do dia 14. .
13.
59:215*675
5:959375
65:175*050
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no da 14.
Rio Grande do Sull das, brigue perto-
guez.....de 196 toneladas, capio Ma-
noel Joaquim da Silva, eqnipagem II,
arga 10,500 arrobas de carne ; David
Ferreira Battir.
Liverpool48 dias, brigoe inglez John Ba-
gsAfluj, equipagem 8, carga varios gne-
ros ; Jolmston Pater & C.
Lisboa30 das, brigue portuguez Lata,
de 270 toneladas; capiflo Antonio Fran-
cisco Yieira, equipagem 13, carga dife-
rentes gneros: ordena.
Observaco.
Nao bouve sabidas.
a
EDITAES.
Parante a caara municipal desla cidade
--'.ario em praca nos dia 11,13 e 15 do corrente
(ora seren arrenaiaies.por qnera menor preco
- Terecer, o calcanMBto das entradas do matadou-
ro publico 4t\ Cabnofa, bem com a coastrachao
'.?. um paredao e aterro para o tapamento do rom-
t > feto pelas agas dan graadee mares : o 1* er-
. ado naquantia da 13*90 a o S aa de 60S*.
Os preteoeates dararao se habilitar oa trma
Ja le para podaran licitar as raesmas obras.
Paco da eamwa municipal do laetfe 8 de juaho
de 1870.
Beata Jos da Coala lo mor.
Pro-presidente.
No iatBaftneflto do secretario,
O offlcial-maior,
Augusto Genuino da- Plgneiredo.
DECLARACE8.
Parante o Sr. juiz de paz do 2* districto da
Dito de labnca, idem.
Dito de noz vmica, idem.
Dito de opio gommosu, idem.
Dito de polgala, idem.
Dito de quina, idem.
Dito de ratanbia, idem.
Dilo de scilla, idem.
Dito de salsaparruha, dem.
Dito de saponaria, idem.
Dito de senne, idem
Dito de tridacio, idem.
Dito de valeriana, idem.
Dito de menmendro negro, idem.
Fcula de batata, killogramma.
Fczes de ouro, idem.
Fgado de easora, idem.
Fioravante (balsamo), idem.
Flor de ani!, idem.
Dito de enxofre, idem.
Flores de aruiei43m-
D'tto de malvas; Iflm.
Dilo de sabugueiro, idem.
Dito de tilia, idem.
Dito de violetas (Iraucezas), idem
Folhas de capilaria, jdem.
Ditas seccas de laMce, idem. s
Fumaria, idea. '
Fundas para os lados direito e esqueruo, duzia.
Ditas duplas, ama.
Funis da vidro para duas e quatro cofas, um.
Dito de bocea para i e 16 oocaa, um.
Galbas, killogramma.
Genciana, idem. -
Glycerina branca, dem.
Gomma myrra, idem.
Dita goKa,'idem.
Dita alquitira, gramma.
Dita amawpiaea, krttogramma.
Dita de batata, idem.
Dita arbica lateara, iden.
Dita dita en p, idem.
Gcaat de vidro para fc a 6 oncas, am.
Dita de porcelana, dita
Herva terrestre, kJBoframna.
Hydraclilorato da BMrphiaa, gramna.
Hyspo, killogramma.
Iodo pura, gramma.
Incens, killagrarama.
Ima campana, idenx
iodureto de potassa, idem.
Dito de chumbo, idem.
Ipecacuanba pretoyen.
Jalapa en p, idam.
Kermaa mlaerel, iden.
Laha, kriligaann .
La Hoy (purpmaf, ganaia.
Dito (vomitorio), vidro.
Licor de labarraqum, gnate.
Linhanaa intoirj, kiHogramma.
Dita em p, idem.

do [ Luparo, idem.
Macella gallega, idem.
Magnesia calcinada, Idem.
Dita de Hury, vidro.
Rana camiium, killpgramma.
Ditom laarimas, idem.
Mantig de cacao, gramma.
Sasts cattsrtca, idm.
Mel de abelha, jarrafa.
Merario tjaaa, hilloramma.
Miseriao, iden. 11
Mostarda, idem.
Musgo islndico, idea.
Nitrato aprais em Jipis, gramma.
Dito dito, ehristalisado, idem.
Nitro, poro, killpgrauprf
Noz ateadas, yen*
Noz iMHa,'granma.
Oleo (ULflfazema, killagramma.
Dito d*mendua,s dqa*#, dem.
Dilo dito puro, idem.
Dito^e batipnt, i'tam-
Dito rte flS'l^le bacalbo (deChlvler) vedro.
Dito dito ferruginoso, iden.
Dito de linbaca, killogramma.
Dito de ricino, idem. -
Dit i vermfugo, vidro.
Olbano, *Hlogramfru.
Opio bruto, grftmtia.
Oxido db zineo, kiltogr.iraina.
Papel atul para embrullio, resma.
Dito raneo, idem;
Dito pautado para ecripta, idem.
Dito para filtro, ktlttgrainma.
Parwuria, idem 1
Pasta de jujoba, dem.
Paslilhas deBelloc, caixa.
Dita de ipecacpanha* gramma.
Dita de Kemp, vidro. ,
Dita.de Keruies mineral, gramma.
Dia de I}ila, caixa.
Pedra divina, killogramma.
Pedra hamii idem.
Peneiras de cabollo, urna.
Dita.de seda, idem.
Pessarks um.
Perchlorureto de ferro, grammo.
Parolas de ter, vidro.
Ps de borgonha, kilogrammo.
Phosphato de ferio (Leras), vifro.
Phosphoros em cylindros, grammo.
Pilulas de AH3or.s, caixa.
Ditas de carbonato de ferro i mag., vidro.
DKa de Hollowoy. caixa.
Potpa de lamanudos, kilogrimmos.
Pollgula senega, idem.
Pomada mercurial, idem.
Ponas de veafo calciaada^ idem.
Pos de Rogg, vidro.
Potassa caustica, grammo.
Poies e 1 a 8 por cento, duzia.
Precipitado ruhro de raereurio, grammo.
Protoiodorurelo de dito, em.
Purgantes de Seidlijrs, garra(a.
Quassia, kilogrammo.
Quina em casca, idem.
Dita em p, idem.
ltaiz de alcacuz. kilogrammo. ,
Dita de canica, idem.
Dita'de alinea, dem.
Dita de espargo, idem.
Dita de genciana, idem.
Dita de raunhia, ideo).
Dita de turbito, idem. (
Resina de angico, idem.
Dita de batata, grammo.
Rolhas de cortica, oento.
Ruibarbo em p, grammo.
Sabao branco amydalino, kilogrammo.
Dilo de alcatrao, dozia.
Dito para opodeldoc, kilogrammo.
Sal amargo, idem.
Salsa borienco, iJem.
Salsa parrilha, idem.
Saccharureto de o'eode bacalbo, caixa.
Sassafrs, kilogrammo.
Seane, dem.
Seraeiites contra vermes, idem.
Serpeniaria, idem.
Solucaode perniagonato de potassa, vdro.
Dita de protoiodureto de ferro, kilogrammo.
Subnitrato de bosinulh, grammo.
Sueco de groselhas, garrafa.
Sulfato de quiaino, grammo.
Dito de magnesia, kilogrammo.
Dito de ferro, Moni.
Dito de neutro de atropina, prammo.
Suspensorios eserotaes, duzia.
Tansagem, kkogrammo.
Tjfeia ioglez, cartoiras.
Tamiz, um.
Tanino, grammo. v
Tariaro emtico, kilogrammo.
Dito de potassa e soda, idem.
Ungento de Hollowoy, pote.
Terebenlina de Veneza, idem.
Vidro para opodeldoc, um.
Ditos ordinarios de 12 a G/, duzia.
Dito oom relha de 1,2 a./.
Vinho de Corviza, garrafa.
Valeriana em folhas, grammo.
Dita em p, idem.
Xarope de Burgois, vidro.
Dito de cordina de Berth, idem.
Dito de !>ydraph.)sphito de soda, idem.
Dito de tiiandrin, idem.
Dito de anttscorlmtico de Portal, garrafa.
Dito de pontas de espargo, idem.
Dito de Boatigoy, idem.
Dito de noz, idem.
Dito de Labellony, idem.
Dito de Lamourmy, dem.
Dito de uaf, idem.
Dito de digitales, idem.
Dito peitoral inglez, idem.
Dito de quina ferruginosa, idem.
Os pro tendentes q. verio apresentar as soas pro-
postas em cartas fechadas, as quaes deverao ter a
ordem estabelecida no presente anaoneio, no dia
17 do crrante, pelas 3 tiaras da tarde.
Sania Casa de Misericordia do Reoife, de juaho
de 1870.
O eecrivo,
*____________________P. R. de $wza.
O administrador da Recebedoria de
rendas internas geraes faz publico que be
neste corwnto mez de junho que oe deve-
dores da dcima addiional de mSo rnorta,
em cojo numero s comprebendem as com-
panbias e sociedades aaonymas, teem de
pagar a mencionada decima sem multa,
que fiado o referido mez, ser paga com
Pa de Santa Thereza.
Casa terrea n. 4.......USIOOO
dem n. 5.........17i#0fJ
dem n. 7.........SO4J000
Rna do Amorim.
Casa terrea n. 26.......301*000
Rna da Mcieda.
Casa terreh n. il. 301*000
Ra do Ampaiu (Olinda)
Casa terraa u. 29........ 1401000
0 sitio da Forte na Venda Grande. 11*000
PATRIMONIO DOS OBPH.ieS.
Praga de Pairo II.
Segundo andar do sobrado a. 38. -, 501*000
' Ra da Madre da Deus.
i.oja do sobrado n. 1.....1:000*000
Casa Janea n. 20......603*000
dem fl. tt...... 604*0
Ra da Lapa.
Casa terrean. II.......188*006-
Rua da Senzalla.
Sobrada de 2 andataa n. 136
Cata trra n. 18.......
Ra da Cruz.
Sobrado de 3 andares n. 12 .
dem de 2 andares n. 14.....
Travessa da Madre de Deus.
801*000
atojos
800*000
drot e aristaes, sob a ir rna de Partir Irmios, e o
eapltal'ne 30:000*.
Distrato de Manoel Gomes da Cruz e Antonio
Pereira Villela, dissohendo a firma Manoel Gomes
da Crin &C, cujo activo e passivo ficam a cargo
e sob a responsabilidade do ex-socio Vjllela.
Secretaria do tribunal do commercio da Petuam
boco 9 de junho de 1870.
O offlcial-maior, __,__
]0 Gaionrles.
Por esta tecretaria se
fabliaa qae taasu dato
ricala. dos aonmer
ciantes o Sr. Pedro Ozoro ie Cemeira, cidada
brasileiro, attabaleeido nesu cidada con asa di
commereta-e faadas a vareju.
Secretarla do tribunal do romotercio de Par-
nambuco II de junb j da 1870.
O ottcial-maior,
Jnlk) Guimaries.
Largo do Paraso.
1 andar do sobrado n. 29. 252*000
* l.Ja da travos......1K*000
3 dita.......
Rna do llangel.
Casa terrea n. 58.......
Ra do Pilar.
Casa terrea n. IOS ... .
Casa terrea a. LIO.....
Os pretndanles deverao apresentar no acto da
arrematocao das suas Canoas ou comparecerem
acompanbados dos respectivos fiadores.
Secrajaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, lO'da juaho de 1870.
0 escrivao,
Pedro Rotlriguts de Souz*,_____
Consulado provincial.
Pelo consolado provincial faz-se puni'eo que em
o mez prximo de juaho comeea a correr o praso
dos 3Q dias uteis para a eobranca bocea do co-
fre dos impostos da decima urbana de 5 0)0 sohr.ii
os bens de raz, de corperacao de mao-morta, e
do consuma de agurdente, relativos ao corrente
anno nanceiro de 1869-70, incorrendo na mulla
da 6 OJO oa contribuintes que nao salisfizerem
snas quotas dentro, deste praso.
Consulado provincial 27 de tnao de 1870.
O administrador,
Antonio Caroeiro Machado Rios.
Concilio de compras navaes
O cnselho no dia 17 do corrente mez vista de
pro pos tan receladas al as 11 Lora, da manhaa e
sob as condiees do estylo, contrata os servicos de
oarbeiro enfermara de marinha o lavagem de
i'auWf roupa dos estabelecimenios de marinha, durante o
* eterno prximo vtadoaro da 1870 a 1871, bem
como promove a compra dos objeclos do material
da armada, seguinias 6 barras de ac batido da
popoia de 2 lr2 polegalas de largo.e 4|8 de gros-
sura, 6 barras de ac batid da i|8 polegadas da
largo e 4(8 fyj gxossurs, 20 alroiolias de folba pit-
ra azeite, 10 baldeadeiras de folba, 10 cams de
vento, 60 barras de (erro inglez proprio para gre-
lbas, 300 varSes de ferro inglee de 2 a 7|8 de gros-
ura, 200 varoes de ferro inglez de 2 a 48 de
grossura, 20 wncoes de ferro e 1|4 de grossurii,
ti ps de cornpriinento e 4,de largo, 2 livros gran-
des de tslo, papel pautado, capa de couro, de 2(0
folhas; 1 livro grande, papel pautado, capa de
couro, de 200 albas; 2 livros grandes, papel pau-
taao, capa de couro, de lo folhas ; 100. pratos
traveseos de folha, 13 paos de ginipapo de 13 pal-
mos de eomprtmento, 2 resmas de papel hollanda,
40 garrafas de tinta de escrever rxa, 6 folea in
glezes, tendo cada um 8 ps de comprimento e 6
de largo.
Sala das sessoes do conseibo de compras navaes
13 de junho de 1870.
O secretario.
Aiexandre Rodrigues dos Aojos.
mpeuhando ae manobras commandadas pelo cato
Bomba
10 Os rector a o artista Cesar.
U. O irapetio areo, pej 9r. Aldaho.
il Pela pruneira vez, m otm pantomima:
o Barbalro americano.
N. B.As portas do circo abrem-se as 7 ho-
njjda mniaj-dande-de flMcIpio as oito ero
At partes obrigaiaa ao eran serao executada!
pan artista Cesar.
Camarotes cora 6 entradas........ 12*000
Cadeiras.....,................. 2*000
Cadeins avulsas para enhora..... 2*000
eraes.......................... 1*000
Os bhetes de camaroies, eadeiras e plateas
veadein-ae no mesmo circo.
AVISO.
O empresario e o director interino desla compa-
nhia rogara aos seohores espectadores da platea,
o favor de nao se agruparen} lego nos primeiro
baaeas da feral, tendo a bondade de iretn toman -
assenio nos ltimos, aflm de nao dar lngar a que
se diga que a companhia vende bhetes demais,
te-ido a platea ficado xas a quasi sempre nos lti-
mos'baaos.
74*000
360*000
202*000
204*000

a multa de 6%.
Recebedoria de l'ernambuco, (0 de jtrabo
de 1870.
Manoel Gtwnetro de Souia Laeerda.
Arremataijo
Perante o Sr. De juta municipal da 2 vara, de-
pois da aadiencia o dia '13 ao crrante, tem de
ser arrematado em praca puhhea os movis pe-
nhordos Clemenuao uon6t|m de Parias para
pagamento de alugueis da casa narteuceate i Ma-
noel Antonio de Jetos, da qual fot o mesma intue
lino.
SANTA CASA 1X4 MISERICORDIA DO
RECIPE.
A filma, junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recite manda facer publico que
na sala de suas sessSes, no iba 17 de juaho, pelas
4 horas da tarde, tem ae ser arrematadat l quera
mais vaotagens oQerecer, pelo tempe de um a tres
ahnos, as rendas dos predios em seguida declara-
dos :
E6TABELECIMKMTO DE CAOJDADE.
Travessa de S. Jos.
Casa terrea a. 5. 173*000
Man n. 7....... 100*00
Ra 4a Roda.
Cata terree & 1.......110*000
Boa do Padre Floriano.
Casa terrea n. 63.......177*000
Mana.......... 171*000
Roa larga do Rosario.
1. andar e laja do tobradon. 14. 800*000
3 dito do sobrada n. 24 242*000
1.' dito do sohrae n. 24 A. a01*OaO
! dito do sobrado n. 24 A. 401*010
3.' dito do sobrado n. 24 A. 241*060
Roa do Imperador.
Sobrado de um andar n. 24. 800*000
Ra da Sana llin.
Cana. 34.........180*000
Rna das Cal ijadas.
Can larrea c, 30.......102*000
Man. 31........411*080
Uem-n-ik........170*080
Ra da Ciueo Paotn.
Casa terrea n. 94.......270*008
. Tfivena da 8. Pairo.
Sobrado de 2 andares n. 2. 002*000
.COMPANHIA
BEBRIBE
O caixa desta companhia, coramendador
Thomaz de Aquino Fonseca, acha-se auto-
risado a pagar no %bu escriptorio rna do
Vigario n. 19, das 10 horas s 3 da tarde,
o 44 dividendo 'esta companhia na propor-
c3o de 3d por cada acg2o.
Escriptorio da Companhia do Beberibe
28 de maio de 1869.
0 secretario,
Dr. Prxedes G. de Souza Pitanga.
Santa vasa da Misericordia
lo Recife.
lUa.ielro vista.
A lllma. junta administrativa da santa casa de
misericordia do Recife, no intuito de alargar o cir-
culo das pessoas que concorrem i arrematacao do
forneeimento dos gneros que lem de consumir os
estabeleci memos pos seu cargo, manda fazer
publico que o mesmo fjinecimento da quantia
de 30:000* annualmentc, e qne pago mensal-
mentecom dinheiro vista.
Recebe, portanto, a rm-sma junta propostas para
o forneeimento indicado ai trimestre de jullio a
setembro prximo, na sala de suassessoes, e pelas
3 hers da tarde >J dia 17 do corrente.
Assucar Minado kilogramo.
Dito 2* sorte idetu.
Oito torrao idem.
Aletria dem.
Arroz idem.
Aune doce litro. '
Agurdente dem.
Azeite di carrapato idem.
Alhos restea.
Bacalhao kilog.
Batatas idem.
Cha verde idem.
Cha hysson itlera.
Cha preto idem.
Ceblas MMe.
Carne secca kilog.
Farinia do mandioca tro.
Fumo do Rio kilog.
Feijj muiatinho [litro.
Farelo sacco.
Manteiga franceza kilog.
Milho sacco.
Peixe fresco kilog
Potassa idem.
Sabao idem.
Sal litro.
Velas de carnauba kilog.
Ditas stearinas idem.
Vinagre litro.
Vinho tinto idem.
Dito branco idem.
Toucinho kilog.
Tapicci idem.
Os pretedentes apreseniarao suas propostas em
cartas fechadas, as quaes deverao ter a ordem es-
tabelecida no presente annunelo.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cite 14 de junho de 1870.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
O inspector interino da altandegafaz publico
que no dia 1S do corrente mez, depois do meio
dia e porta da mesma reparticao ser levada
hasta publica livre de direilos ao arrematante,
urna caixa marca triangulo B7A com 30 carretas
para frascos de genebra, vinda de Hambargo no
navio norie-alemao Ventas, entrado neste porto
em 28 de annl prximo passado, abandonada por
Joao Martina de Barros ti avaliada em 42*000.
Alfandega de Pernarabaco 11 de junho de 1870.
O inspector interino,
L. de. C Paes de Aadrade.
De ordem do Illm. Sr. conselbeiro, inspector
da thesouraria de fazencla desu provincia se faz
publico, qne tem de ser contratado ao dia 25 do
corrente met, as 2 horas da tarde, perante a jun-
ta da mesma thesouraria, por quera por menas fi-
zar o forneeimento de medicamentos enfermara
militar desu capital no semestre de julho dezem-
bro prximo vindouro.
Os pretedentes deverio dirigir suas propostas
em cartas fechadas ao Illm. Sr. conselheiro inspec-
tor at as 10 horas dairaefle dia, e ser-mes-ha
franqueado na secretaria da mesma reparticao o
receituarfo que eontm es medicamentos prepara-
dos e os seus procos, ali 11 de que possaui regola-
rem-se as suas proposs.
Secretaria da iesooraria de fazenda,, de Per-
nambdeo 10 de junho dr 1870
Servindo da eflfeial-maior,
Manoel los Pinto.
AdiiiiuNracSo dns crrelos de
Pernambaco 15 de jan ao de
1S90.
Malas pelos vapores Pirapama e I'olengi da com-
panhia Pertuuubucana.
A correspondencia que tem de ser expedida boje
pelos vapores a^ima iiienciouados, para os porios
do norte at a Grauja, e para os do sul at Araea-
j ser recebida pela maneira seguinte :
Jtassos de jornaes, impressos de qualquer natu-
reza e cartas a "registrar at as 2 horas da tarde,
cartas ordinarias at as 3 horas, e estas at 3 112
pagando porte duplo.
0 administrador,
Affnso do liego Barros.
AVISOS MARTIMOS.
COMA BuMHRA
OE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sal d esperado
at o dia 2i do crrante o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante J.
P. Guedes Alcoforado, o qual
_________depois da demora do costume se-
guir para os do norte.
Desde j recebem-te pastageiros e engaja-sa a
jarga que o vapor poder conunzir, a qual deven
jer embarcada no dia desuachegada. Gneommaa-
das e dinheiro a frete ate as duas horas do dia da
ua sahida.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
jetos de pequeo valor e que .nao excedan a 2
arrobas de peso ou ti palmos cbicos de medi-
cao.
Tudo que pinar destes limites dever ser
embarcado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
ens s se recebem na agencia roa da Cruz n. 57.
andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo 4 C
m
I
O brigue portnguei Aprigio sahir brevemente;
para o resto da carga trata-se eom Pereira Vian-
na & C. ra do Vierto n. II. I andar.
inspeeeSo do arsenal de
marinha.
Faz-*e-publico que s commissao de peritos,
examinando na forma determinada no regulamento
annexo ao decrete n. 13i de 5 de tevereiro de
1084, os cascos, machina i, caldairas, appareihos,
mastreacOes. velaraes, aniayaj e ancoras dos va-
pores Cwurwe, Mossor ftrpana da campa-
huta Peraarabncana de navegacao costaira, achou
todos esses objectos em estado de poderem os va-
pores navegar.
Inspeceiudp VfcenaJ ds marinha de Pernamba-
co 10 do jafihode 1870.
0 inspector. .
____________H. A. Bajbfsa de Almeida
Tribunal do com-
nwjxiOa
Naatt saarataha fioam arehivados eootpetanta-
utaalaaa sMoiata;
Cantaato da saciacada ra eUaaeei Jaai da Coala Paraira, eatabelaaMoe
com easa de commercio Rela?3o das cartas registradas, procedenles
do sul e norte do imperio, existentes na
repartilo do correio em 10 de junho
de 1870.
Antonio Manoel Xavier Bitentonrt Antonio Jos
Ferreira Monteiro, Antonio de Sonza G. Filho, Al-
varo Augusto de Almeida, Antonio de Mello e Al-
buquerque, Berao & C, Dorainjos Antones Villa-
ca. Francisco Antonio das Chagas Guilbenne de
onza Campos Joaquim Augusto Ferreira Jacobi-
na, Joaqaim Eduardo Pina. oio Jos Luiz Wan-
derley (2), Jos Coelho da Silva Aranjo, Jos Panlo
Maciel de Carvalho. Jos Maooel Corraia de Bar-
ros, Luiz Maooel de Oliveira Mendes. Luita de
Jezus Cavalcanti de Albnqaerqae, Manoel Gomes
de Mello, Manoel Cerdoso de Sonza & C.
jJaiwe.' dos Passos Miranda.
O encarregado do registro
THEATR
GTMRASIO DRAMTICO
(No Monteiro)
SOB A DIBECfclO'DO ARTISTA
DE-GIOYAM.
j|aarta-fera te do corrente.
BENEFICIO DO
AMARO
Rapreseiitar-se-ba o escellente drama em 5 ac-
tos intitulado :
DAS
CRIANCAS
a interessanle
;r:i acto, ornada
Terminar o espectculo com
rauito applandida comedia em
msica, denoimnada :
A criada impagavul.
O resto dos bhetes acham-se na estacan do
Recife e no theatro. peio^ preeas estabelecid^s,
dando- se passagem gratis em wagn antes e de
pois do espectculo.
Principiar a? 8 horas.
Qninta-feira 09 do corrente
BE3FICI0 DO ACTOR
Primiira repre^entacio a graciosa e sempre
applaudida comedia em 3 actos, ornada de msi-
ca, intitulada :
O
O papel de capitio Tiberio ser exibido pelo
muito cooceituado artista Sania Rosa.
Toma parte toda a companhia.
Terminar o espectculo com a graciosa cone-
dia em um acto, oraada de msica :
0 to Torquato
Exeentada pela Sra. P. Mana Babia, e o Srs.
Baha e Peregrino
Os bilhetes acham-se nos lhgares. cima indica-
dos, danJo-se pasagem gratis em wagn, ntos e
depots do espectculo, na forma do estylo.
O espectculo principiar s 7 3 'i em ponto.
CIRCO
NO
PAVILHAO DES. ISABEL
COMPANHIA
WllESTIE GYIMSTKA E ACOBMTKA
%M A DIRECCO
DE
B. Luis Casali
EXTRAORDINARIA E VARIADA FOSCCAO.
As oito horas em ponto.
Iitlii ta-fr ir.1 i tt do corrente,
Estra da applandida arfisu O. Marieta Casali
e reentrada do sympathico anislaljesar Casali,
fnnecia em dous actos mu variados.
PHOGRA.MMA.
i.* Urna linda syraphonia derigida pelo maeoro
Martin.
I Varias execncSss sobre um caballo em sso
pelo joven Vicente.
3> A pedido, as pernas de pao, pelo seahor Bjv
drlgnes.
4. Exereicios equesjres pelo director interino
da companhia.
5.* A chava da ouro, pela tignorta Anua Ca-
sali.
0.* O alfaiile ioglet, teena jocosa p ir varioe ar-
tistas.
7. 0.t china sobre as escadas por Cesar, Al-
daho, Virgulo, Vicenta, Juanra e Juanita, servin-
do de aleMe Rodrigoe?.
Inter^llo de 39 minutos.
0 O artista Abetino (tatuar pela primara vex
neste eireo sobr a corda tesa. ?
9. A senhora Marleu Casali, patraa Bnstre,
executar alguns equilibrios em ama cadeira, dea-
Boa compra.
Vende-se o patacho nacional Palma, de Icaeae
de 10,000 arrobas de carne, cujo navio se acha em
nerfeito estado, e app ireihado para emprebender
qualquer viagem ; o qual ebegou ltimamente do
Kio Grande do Sul com carregamento de carne, e
se acha fundeado em frente ao caes de ii de N .>-
vembro : os pretedentes podara, alli ir ve lo, e
tratar eom Jos Victorino de Rezende & C, roa
da (ideia n. 5i, escriptorio.
Para Lisboa
Segu para o porto cima indicado com a possi-
vel brevidade a escuna portuzueza Aguia : para
o resto da carga que llie aHa, traanse com os
consignaiarios E. R. Rbetlb & C, ra do Com-
mercio n. 18.
COMPANHIA PERMMRUCANA'
> DB
.%'ategacio costeira por vapor.
Parahyba, Nata, Maco, Mossor, Axa-
caty, Cear, Mandaba, Acarac e
Granja.
O vapor Pirapama, eommandan.
Azevedo, seguir para os porto*
cima no dia 15 do corrente as 5 horas
Recebe carga at o dia 14, eneom-
passageiros-e dmheiro a frete at as
i horas da tarde do dia da sahida no eseripto-
rio do Forte do Mattos n. l.
IL
la tarde.
aiendas, e
t GOMP ANHI \ BRASILBIR A
Paquetes
DE
a vapor.
Dos portos do norte esperad
at o da 30 do corrente o vapor
trinos, commandante Guilherme
Waddengton, o qual depois da
demora do costume seguir pa-
ra os portos do sul.
Desde j recebeiu-se passageiros e engaja-se a
:arga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ter embarcada no dia de suachegada. Encommwi-
las e dinheiro a frete al as 2 horas do dia da sua
cabida.
Nao se recebem como encommendas seno ob-
jectos de pequeo valor e qne nao excedam a daw
arrobas de pese ou 8 palmos cbicos de medieao.
rudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos senhores passageiros que suas
passagens s se recebem na agencia, rna da Crt
n. 37, andar, escriptorio de Antonio Luiz de
Oliveira Aievedo & C
<
Para Lisboa
Segu eom toda brevidade o bem eonhecido lu-
gre portufuez Julo) ; para a carga e passagei-
ros trata-se com os consignatarios Thomaz de
Aquino Fonseca & C. ra do Vigario n. 19, 1* an-
dar.
PARA'
Pretende seguir com a possivel brevidade o pa-
tacho portuguez Jos, por ter a maior parte da
carga prompta, e para a pouca que Iba falta, a
frete oommodo, tratase com o consignatario Joa-
qnim Jos Goncalves Beltro, rda do Commer-
cio n. 17. ___________
Rio de Janeiro
Segu oom brevidade a patacho nacional Estro-
ga, tem parte do seu carregamento engajado paja
o resto que Ibe falta trata se com os consignata-
rios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & ., roa
da Cruz n. 57, 1- andar.______ i________
MARANHAO'
A barca portugueza Josephina sahir para Ma-
ranho imprelerivelmente qmnla-felra 16 do cor-
rento mez, recebando somenta a carga que appa-
recer-lhe at terca-feira 14, aflm de conferir em
13 do referido mez : trata-se com Burones Barros
* C, no largo do Corpo Santo n. 6, r andar.
i
i
LEILOTS.
/ HOJE.
concluir-se-ba o lertio de joias, a praca da Inde-
peodeneian. 33, por mtervenclo d ageMe Mar-
0 resto da jotas dados empenbor na" casa aai-
ma sari veadae era leio sem limlte.pre*a-
mnde se am eoaeoireetei qan ftzerom o favor A
M|meerMaMa.hattNHiDhoH obres a *a-
Usaaw aa aassoas qwe 4enw trtmm.
Sm eewluaaa oor por aenea da nn e
paeh incoa.
Do.sitio na nivjjia fio Bomedio n. 21 Irft-
gneaia dos A/ogado.
Quarta-feira 15 de a rraot o %
0 agente Paatao legajante aniortoodo tara
lea por coala e*iec jan part and- *t ai-
tio actoa nejunada, toa 358 palme j eresae
i, maa acha-se. litaMi
pradaa, aa Sn.. jflnwVt*
o leilao tan lagar aaafU-
as II horas er j ponto no lar-
ge do Corpo Sasto junto Mo caf c ^nnercial


Diario di IViit/tibooo *- Quarla feira 15 de Jimk de 3870.


/
de faxendas geraea
__ A 15 da crreme.
agalfeias Mh hite Wlfo par tater faneao
do KM* iivelr*, da randa SMthneote e h-
ieae de seda, li, Jtelro e de alodio as mil
pro as de mareado, esperando por teso a
cwrenoia do seas prestrnosos iremieie?.
HlWE.
as 10 horas i\ manhSa em sea arraazem a'roa da
Cadefa do Rcie.
iMaF
SE MOVIS
Van matiNa-d* Jacaranda composu de 18 ca-
deras de rurnioi*, 4 ditas de bracos, sofla e
consolos cora marroore, 1 piano da }artBd (ar-
mario) 1 santuario, 1 sUote, 1 coranoda de ja-
caranda guarnecida di pan letiai, 1 secretaria
de amarello prepria para escriptorio, 1 guarda
louca, i toucfdor da magna eooi o competente
espelbo, 1 guarda ve&tidj de amareilo, 1 cofre
francez, 1 mobilia de Jacaranda (gouo antigo)
n-3miB# mmm
dita de amarello a I.uii XV. 36 v-adeiras de ama-
relio para salla de janlar, i camas de amareio
para casal, 4 marqnwao, I maniueras, I nmi pa-
ra jantar, i macanha de costura, 1 meia eommo-
da, < eaadeiaaro de rk, 2 espelhos, 5 pare de
Unierais, 1 rek>r> de a* rede, jarro* consalos,
metas redondas, louca para alinogo e jamar e
muitos muro objeetos 4*0 estarao patentes na
occasiao da ieitao.
HOJE
No armaiera de leudas ra ao Imperador o.
<6, as 11 hora-, Augusto C. de A. Seta*, far
leao por intervencio do agente Pontral dos ob-
jeetos aeiaia, por autorisacao de urna pessoa que
reiiron-se para fora da provincia.
O Dr. Carollno Frantrco Me Lima Saa
tos mudou saa residencia e consultorio
I "para a raa do Imperador n. W, andar
^ do sobrado tojo armaxera conserva ain-
da hofe o nome fle AHalnca, tendo a i
entrada, que pelo lado da ponte Seto
de Setembro, o uiesrao naraero 57, da
frente. Ahi aoUinoando o dito Dr. no
exercicio de sna prollssao de medico e
de operador, pde ser procurado a qual-
quer hora do dia e da noute.
Aluga-w ama escrava para todo servico de
ama casa de familia, excepto eoxinbar ; a tratar
na ra do Crespo n. 12, 1' andar, das 11 horas a
1 da tarde.
Frapa.
Hoje, Anda a audiencia do Sr. Dr. juiz da direito
especial do connuercio, teem da ser atoertas as pro-
postas para a venda dos eseravos penforados em
vrame de exenieao da loaquim Manoel Farreira
de SjQa contra Francisco Thoaaz de Brr.s
Campado e ootre.
de fazendns avariadas.
HOJE.
Quarta-fetra 15 de jnnbo as 11 oras.
O agente Pinto levar a leilao por conta e risco
n. 1366(9 com chales de marin liso avariados a
bordo do vapor injlez Pascal, na sua ultima via-
gem a este pjrto, o leilao ser effectuado as 11
horas do dia cima dito no escriptono do referi-
do agente.
i casas terreas a ra Imperial -
apete Marlins far leilao por suthorisacao, de
:re- rasas terreas Imperial -luasi confronte a casa do Sr. Moreira,
teulo cada urna 22 palmos de frente e 60 de
futido, todas eem repartimento e com eosinha fra
(terreno de marinha) muito bem construidas e ba
(muco acabadas, rendem 23000 mensaes.
Sexta feira 17 do crrante.
O 'eaD ter lagar ra da Cadeia do Recife
n. 9, escriptorio do dilo agente, as 11 horas do
dia cima.
)e movis, canvs, lustros, tpeles e ou-
tros objeetos (em continuarn ao do da
7 do crreme no sobrado da ra do
Mmdego n. 101, casa em que residi o
Sr. P. F. Needhan.)
Constando de
l'm grandi e "ico iiisre ;de bronze com 6 glo-
l)o.-. 1 alcatifa, torro da sala da frente, 6 langas a
liaos cortinados, 1 <'lo de damasco, tapete e es-
leirs, forros das salas e gabinetes, candieiros de
ra com I, 2, '! e 't bicos, arandelas, veaezianas,
raneas, cortinados, tapetes de escuda com os cora-
ptenles ferros delatao, 2 boas estantes para li-
vros, 2 camas d3 ferro, 1 marqueza, 1 cabide, 1
pratileira, 1 magnilico fiigao de forro americano
e 1 tapate e'ande de oteo, 1 carro dog-eart, 1
dito de i rivdaa coberto para 2 e 4 pessoas, ar-
rei.is. 2 slloes e i rodas para carrj, 1 bomba de
repudio, 1 dita de regar, 1 casa para pombos, e
muiros oniros objeetos.
DiffraBles qualid des de vinhos engarrafado*.
Tepa-ei-a 31 de jniiho as 11
oras,
Nao tendo sidopossivel expor no leilao do^>a 7
Jo cmate lofl is os objeotaa constantes do cata-
logo en c nsei[aencia de serem muitos os lotes,
devs ter lugar no dia terca-feira 21 do crreme a
nuaci 1 do mesrao leilao constando dos ob-
jeetos acuna descriptos.
u- soocorreats ao referid) leilao encontrarlo
na praca do commen-i 1 ouitubus pwa transpor-
ta-los (gratis) ao Mondego, devendo partir d'alli
1- 11 lii>ras m pjnto do dia cima dito.
La vai a que.'ii compete.
Honlom 11 de j tritio, fez dous annos que
Bernardino Francisco de Astvedo Campos,
bi levado ao cetoiierto pubfico. Tres pro-
fessionaes ojexam ao antes da oar-se e
declararam existir symplomas vehementes
de entoxdac3o por meio de arcenio, dr.
Agora alguem pretenda a expensas suas
tirar os ossos, e faze-los examinar por quem
competente, a lim de retirar bem funda-
das suspettas de sobre pessoa talvez in l-
cente. Socitou-se da Sra. viuva concen-
tisse na exhumarlo, ao qae efla se egonl..
A quem competir pois verificar sse ficto,
que j foi aventado neste Diario, e agora
nova nenie se recorda?
Amanba os ossos e mais que ex'ste ni
catacumba, serSo removidos, e o culpado,
e mais alguem poderao livrementa respirar!
Pela segunda vez se pede ao digno Sr.
administrador do cemiterio publico, e se
deve esperar da sui reconbecida probidade,
nao consinta nessa exhnraacao encapotada,
porque ahi se occulta certamente nm crime.
0 finado vivo.
Aviso particular.
Ansentou-seda casa de saa tia no dia 26 de
maio prximo pasado, um .menino pardo de no-
me Manoel, de 11 aono; do idade, levando vestido
camisa de chita roxa e caiga de casemira de qua-
drinhos e chapeo de castor cinzento, cijo menino
tem sido encontrado ne Monteiro e Apipucos e
tarabem na cidade de Onda, par isso roga-se a
qualquer pessoa que encontrar ou d?r noticia
delle particioar no.becco do Rosario de Sano
Antonio n. 28 ou a ra da Conceigao n. 2, que
ser gratificado, e protesta-se contra (juem o ti-
ver oceulto. ______
Aluga-se umescmvn peca e de bomc tamento, proprio para algum armazem ou outro
qualquer estabeeciraento, onde se occup8 das 9
horas da manhaa cni diante ; no 3 andar do so-
brado n. 36 da rn.i d.is Crnzes.
N i 'lia 7 de abril fggu> do caganbo Mar-
iiliao o ecravo da nwinn atvealJao eesn-oa i|-
ii-i aaguio'n : crionio, \mu.pta,fbiltAtimeon,
arljdj, filale de maoso. idJidmla 50
annos, quem o pegar traga ao engenuo Maranho
a Jao de Souza Leo, proaneurio do aesmo en-
geafco qjtoaa> bam gralileado._____________
Declarado
Monoel de Barros Brrala, dackra mn Dome
de saa mSe, que nao se responsabilisa pagar
conta alguma de objeetos coui|rado8 por sea es-
crasra Painpblk, o oaal acba-se futido. Ootro
sira, peda as aataridades policiaes e qaa.uer pes-
soa que encontrar o dito eseravo de o entregar
casa de Dettanciio, ou roa da Aurora n. 10, oa
de se pagar todas as desonzas da aprehensao.
Jims casa cdfn nnoociiumodos para familia.
iBia do ..|iro l'.i9ifa) : (ralar 11a ra
Alug
ni.
"3
Ao Sr. Rodrigues de Son..
Previoa-ae ao Sr. Rodrigues do Sonsa qne nao
pagae premio attnm se acaso sabir nos ns. *W8
meio e inleiro 3265 da latera que se extrahir no
dia 18 do corrente, pois perteoce ao abaixo aasig-
nado e gratifica-se a quem o aebon a levar ae
pateo do Terco n. 12.
Alfonso da Crnz Vunlz.
TRECHOS CLASSICOS
Chegfaram e achamse renda
NA
Livraria iranceza.
s>e sbf> do Rfo da Prata.
A 18 do conrala.
O capilao S:phen Goodman, da barca ingleza
Iras, far le lao por intervencio do agente Oli-
veira e conta o risco d* quem* pertencer, era pre-
soDca do representante dos onsgnatatios Srs.
John?ton Pater & C. precedida a competente au-
torisaco di alfandega cora assistencia de nm era-
pregado fiscal dista repartilo, da poreo de sebo
ou graxa era cascos, quanlo baste para occqrrer
ao Ci)steio e mais despezas neste^ porto com a dita
tiarca, arribada com agua abert na sua recente
viagem procedente do Rio da Prata com destino
a Liverpool.
Sabbado
an :i dia em ponto no armozem alfandegado
< xm. barao do Livraxento 40 .caes d'Apollo.
Tendo-se extraviado do poder do abaixu as-
signado urna letra da qnantia d 1263600. sacada
por Domingos Jos da Costa Guimires, aceita
pelo me mu abaixo assignado em data de 23 de
julho de 1863, e vencida no dia 23 de Janeiro de
1869, vera pelo presente prevenir que pes-oa ne
nlmma faca trausacclo com dita letra ; e desde
j protesta contra qualquer negocio aue sej feito
a respeito. Racite li de jnnho de 1870.
Alexandre Rodrigues da Silva.
^- Desattparacen da ra do Coramercio um ca-
chorro inglez com coleira de sola o chapa de lato,
teado a? iniciaes M. C, cujo cachorro pertonce ao
director do Ciiyo : -quem o auprenender e levar
ao mesmo, 'era bem recompensado.
Precisase alagar urna arela para todo o ser
V150 de cesa : na ra do Fo?o n. 26.
.los do Reg Boages vai a BdfOpa tratar do
sua saade, e deixa eomo seus procuradores, em
Io luear o Sr. Manoel Jos da Silva Oveira, em
S* O Sr. Tborca Soares de Alneida Sarseilas, e
em 3o n Sr. Joaquim Alvos da Suva.
Fugio n > da 20 do mez passado nm eseravo
de nome Lino, do na cao Costa, de 45 annos de
idade, trabalba de marcineiro e carapina, usa bi-
gode e barba por baixo do queixo, tem sido visto
na freguezia de S. Jos em casa dos parentes, e
as ras desta ridade. Protesta-se contra qum
o tiver era seu pojer : pede-se polica e cap-
taes Be campo a stia, apprehensao e levem-no
ra da Cadeia do Recife, casa 11. 1, que ser pago
o sea trabalho.
AVISOS DIVERSOS.
ileunio art'stica.
Domingo 19 do correte, as- U horas da ma-
nhaa, haverreaniloartstica, atini'de levar-se a
ffeito o voto de frratid) qae tem de dar os ar-
tsticas ao; seus irmaos valos da campanha do
l'iraguay.
Kecie 10 de junho de 1870.
" O secretario. Juveneto Cesar.
Aluga-se um boa eozuaeiro
I aperador n. 30,3# andar.
na ra do
No dia 2o do dezembro do aon > prximo
passado fagiram do eagenho Bosque, freguezia da
Escida. os e>cravos seguintes : Reginado. mulato.
que representa ter trinta e tantos auno*, falla man-
sa, bar >ado, tem todos o; dentes, corpo e fego
regulares, foi do Acari doSrid. Bonifacio, ca-
bra, que representa ter vinte e tantos annos, tem
pouca barba, cabe'ios carapinhos, falla hem espli-
cado, f ti das Espinhara. Francisco, muXa'o, que
representa ter 18 a 20 annos, lem uraa cicatriz em
cima do nariz penden Jo maU para o lado direito,
lem mais urnas cicatrizes nos tornozelos dos bra-
cos provenientes de bobas, foi da Laga-nova :
pee-se s autoridades policiaes ou aos capitaes de
campo a apprehensao dos ditos escravos ; e quem
os apre^entar ao dono no engenho do Besque, 011
na cidade do Recife ra do Apollo n. 43, 2o an
dar, ser recompensado cora genersicade.______
' Tendo virfdo a trra o escravo Manoel, tri-
pulante da barca Idalina, no domingo 12 do cor-
rente, nao voltou para bordo ; e come se presu-
ma esteja fgido, roga-se s autoridades compe-
tentes a sua captura, levando-o a bordo ou a ra
do Coramercio n, 17, que se gratificar. O escra
vo tem os seguintes signaes: altura regular, ca-
bello carapinho e graTIde, rosto oval, olhos pardos,
testa baixa, nariz regular e booca grande, diz ser
natural de Citingoiba, mas da Babia, veio ves-
tido de paletot e calca de caseraira j asada, ca-
misa branca, chapeo de feltrc preto, e ia calcado.
Precisa-se de nm menino para caixeiro dos
ltimos chegados, de idade de 12 annos : tra-
tar na taberna sita no Chora-menino n. 2. Na
mesma vende-se uraa armaco com todos os seus
pertences: tratar na ra da Conquista n. 1.
Ama de leite.
Na ra- do Hospicio o. 80 precisa-se de uraa
ama de leite sera lilho.
A CIGAM.
SEGUNDA EDICO
Consideravelmente mlborda e augmenta-
da com novas charadas e logogrypbos
Um bonito volame
ntidamente impresso* brochado.
Rs, 1^000
A aceitaCao que do respeitavel publico merecen
a Cigann, enja primelra eillclo se esgotou era dons
annos, nos leva a fazer estr aova, mais correcta e
augmentada.
Esse fado, to raro entre nos, indica que a Ci-
gann tem qualldades que a recominendara e tor-
nam-a beraquista aos taitn -.
Com elfeito essa lllha da Bohemia sabe guardar
conveniencias, e procura, dizendo a sorte de cada
um, agradar a todos.
A presente edi^ao, inteiramante meihorada, foi
augmentada com novas charadas e logogryphos,
e bem assim alguraas poesas recitativas, qne boje
sao to apreciadas nos saldes.
Esperamos que a Cigana continu a merecer a
mesma a-cita ao, e que em breve possamos ver
esgotada esta nova edicao.
Ra do Crespn. 9.
_________LIVRABIA FRANCKZA.__________
Precjsa-se de urna ama te meia idade para
coinorar e cozinu&r p^ra tres pessoas : oa ra
das Flores n. 37.
ATTENCAO
A abaixo assignada, na quadade de caradora
de sen mari.t) o Sr. Aolonio Joaquim de F.tria,
declara ao respeitavel pahlic desta provincia,
aliiu de evitar duvda-e difflculdades futuras, que
o mesmo seu marido nao tem at a presente data
assignado em ciencia sua docamento algum,
como letras, escripturas publicas ou particulares,
doaces, cartas d' beriade, etc. etc., relativa-
mente aos bens de seu casal, dos quaes eile nunca
di>poz de forma alguma, ai .'tundo, vendendo on
permutando., durante o tetnoo que os adminisirou.
A mesma abaixo asignad* convida, portanto, a
qjeo qner que se jnlgue. firmada em algum titu-
lo, com direito a taes bens, a apreseatar no juizo
competente dentro do improrngavel preso de oito
das, e a contar da presente lata (10 de junho de
1870) os documentos que tiver semelhante res-
peito : tieando de nenluim effeto toda e qualquer
allegarlo que for l'cita porteriormente, visto como
fcil com o actual systetna de estampfihas sellar
documentos ante-datados, e extorquidos para fins
reprovados. Recife 10 i,t junho de 1870.
_____ _____Henriquejs Amalia de Faria.
Irmandade do S-3. Sa-
cramento da matriz
do Santo Antonio.
Pelo presente sao con vi Jados todos os nossos ir
maos comparecerem quinta-feira 16 do crreme,
as 10 horas da tnanlh, e as 3 horas da tarde, nc
consistorio da mesan irmandade, afim de assisti-
rem afeita e acompannarem a prociasio de Cor-
pus Christi _qae tem de sabir desta matriz.
Consistorio da irmandade do SS. Sacr. ment da
matriz de Santo Antonio li de junh; de 1870
O escrivo,
_________M idesto do Reg:i Bap'.ista.
Criada
Prec;sa-?e de una eriada livre on escrava,
que saiba bem eegoramar e trtir do servico in-
terno de urna casa de pouca familia : a tratar no
M.:nguinho, casa nova ><_.> Srs C ao caes d'alfaodega velha n. 2 escriptorio, paga-
se bem.
---------- 1
Offerece-se nma ama pata casa de pouc;i
familia, casa de homnm solteiro, ou hotel, ser-
vindo interno e externo de uraa casa : na traves-
sa de S. Jos n. 4.
Precisa se da alugar urna escrava, quem a'
tiver botando o nome nesta typographla ser pro-
curado.
Nutrimento
MEDICINA!
HUPAnADO OR
L(um*n Mmf
' PABA
Tsica e toda a
qualidade de dr>
encas, qnerseja
na garganta, pei-
to ou bofes.
Expressa-
mente escoltado
dos memores li-
gados dos quaes
se extrahe o
oleo, no banco
da Terra Nova,
purificado chi-
micalmente,
suas \
propriedades
conservadas
com todo o can-
dado, em todo o
frasco, se garan-
te perfertamen-
te paro.
Este oleo tem
sido submettidiD
a um' exame
muitosevero, pelos chmeos de mais tale-n
ot, do governo hespanliol em Cuba,foi de-
vulgado por elle e contera
MAIO PORCO D'IODINA
do que outro qualquer oleo, que elle tem
exam-nado ,
IODINO E'UM PODER SALVADOR
Em todo o oleo de ligado de bacalho,
e naquelle no qual contm a maior porcSo
d'esta invaluavel propriedade o nico
meio para curar todas is doencas de
GARGANTA, PEITO, ROFES,F1GADO,
Tisica, bronclites, asma, catarrho, tosse,
resfriamentos.etc.
Uns poucos frascos d.i carnes ao muito
magro que seja, clarea a vista.e d vigor a
todo o corpo. Nentaum outro artigo co-
nhecido na medicina ou ciencia, d tanto
nutrimento ao systema e' encommodando
quasi nada o estomago
As pessoas cuja organisaco tem sido
destruida pelas allecc5e> das
ESCRFULAS O RHEUMATISMO
e todas aquellas cujadigesto se acha com-
pletamente desarranjada,rlevem tomar
O OLEO DE FIGADO DE BACALHO
DE '
Lanman t Kemp,
Se que desejam ver-selivreseexepasm
de enfermidades
0 CIMIA0 DENTISTA
Frederico Maya
Tem a honra de scientificar ao respeita-
vei publico e-a geral, e aos seus clientes
em particular que elle mudou o seu gabi)
nete de consultas da ra Diieita n. 12 para
a do Queimado n. 31 primeiro andar, com
a entrada pulo pateo de Pedro 11. onde po-
de ser procurado para os mistares de sus
profisso, todos os da uteis das 9 horas
da manhaa s 3 da tarde.
. Tambem previne, que contina a prestar-
se a vontade dos clientes n5o s na cidade
como nos seus suburbios, para onde as-
idas serlo precedidas de ajuste. Elle ga-
rante o bora desemponhfi e a perfeico de
seus trabalbos, o que j bem condecido,
assim como as'commodidadea dos oreos.
0 miiVLHOSO tHMft DO
ft>B.CHS0E6RTfl w
OLEO ELCTRICO
HNG (f PAIN (I RE DA DOS
PARA USO INTERNO E I \TKHVO
Cura cholera e cholera m rbus,
Diarrhea, flux o de sangue, em om da.
Dr de cabeca, e dores de ouvido em
tres minutos.
Dor de dente, em um minuto.
Neuralgia, m cinco minutos.
Deslocaeoes, em vinte minutos.
Gargantas incitadas, em dez minutos.
Clica e coavulsOes, em cinco minutos.
Rheumatismo, em em dia.
Febre e febre intermitente, em um dia.
Dor as costas e nos lados, en dea ai'
utos.
Tosses perigosas e refriados, em um d.
Pleuresa, em mn dia.
Surdez e astbma.
Hemorrhoidas e bronebiiis.
. Inflammacao nos ros.
Dyspepsia, erysipelas.
Molestias de figado.
Palpitacao de corapo.
KTIU
Impsrio do Brasil.
Grandi
cid id
ede
Ooziheiro
Na toja do sobrado da ra d..s Trincheiras, pre-
cisa-se de nm coiinheiro e uii preto que seja fiel.
Club popular
Fica transferida par* sext;\-feira (17 do corren-
te) a sessao familiar que dev.ria ter lugar ama-
nha.
Lugar e hora .do costnrae.
ORDEM DA.
Revista dos jornaes, redigida e lida pelo Sr. Dr.
Almeida Nobre.
Continuacao da leitura da biographia de T. Ot-
toni pelo Sr. Correia de Brit- que far rellexoes
a respeito.
Se:retaria do C'ub Papular, 15 de junho de
1870.
Misael Silveira Amara!,
_________ 1* secretaria.
Precisa-se de orna ama para o servido in-
terno a externo de urna oasa de pouca familia,
preferindo-se de meia idade : a tratar na ra da
Praia u. 47, 2* andar.
exposic/io na
Gordo va.
REPBLICA ARGSKTflA.
No dia 15 do tmtabro d^ 1870 ter lu-
gar a abertura da expo^pSd nacional em
Cordova.
Previne-se, portanto. a iodos os produc-
tores, agriculto es, fabricautos^ artistas e a
todos aquellas que exrr im qualquer indos
Ira, que na dita exp >sicao se recebera tods
os predoctos da ndnatria e agricultura
brasileira, assim como todas as m-chinas e
utensilios que quizerem rema .ter.
Estes productos esto senios dos direitos
da alfandega na "Repblica Argentina e po-
dero ser dirigidos cidade ao Rosario, de
onde serao iranportados pelo caminho de
ferro central.
Para mais expiieaces dirijam-se em Per-
Qambuco, ra da Cruz n. 3, ao consulado
argentino.
Arrenda-se um excellento sitio com muitos
arvoredos fructferos, baixa para capin e verdu-
ras, muito boa casa, alem de outras para escra-
vos e estribara ; no mesmo sitio tem tres cacim-
bas, sendo urna dallas frrea, e tica perto do
caniiplio de ferro : tratar com o Sr. Costa na
ra Nova, loja de charutos. t
(Jtficial de cabelieeriro.
Na ra'da Cruz n. 24, 1 andar, precisa-se de
um offlcial de eabelleireir > )ue seja bora, espe-
cialmente de cabello e barba
Precisa~se
de ama mulber livre para cozinhar em casa de f 1-
milia, pagase bem : quem pretender dlrija-se
ra do Torresji. 48.
Reserve senjpre este remedio era sua familia
AS DOENCAS SE AFRESENTAM, QUANDO MENOS SE ESPERAM.
OLEO ELCTRICO O K NG OF PA1N (O re da dor) aquieta e poeiUvamrat*
dissipa mais de differentes molestias e dores, e allivia maw os soffrimentos e produz nm
mais perfeito equilibrio no systema humano, o que n5o se pode effectuar no mesmo
tempo, com qualquer outro remedio medecinal
Este muito popular remedio est agora usando-se geralmente, pela razio que
milhares de pessoas se tem curado gratis com o dito remedio pelo Dr. Gratb e outros
mais.
Este importante remedio nao se offerece para corar todas as doencas, porem to
jmente para aquellas estipuladas as nossas direcces.
Est operando nos principios da cbimica e da electrit^dade e por isso. est ap-
plicavel para o curanientoe para a restauraco da accao naturul dos oreaos que sofirem
da irregular circolaclo dosfluxos dos principaes ervos. Oleo elctrico 0 King of
Pain opera directamente nos bsorventes, fazendo- desapparecer as inchacoes das gln-
dulas at em um tempo incrivel, breve sem perigo do seu uso debaixo de qualquer cr-
cumstancia.
0 remedio, urna nvedecina para o uso externo e interno, composto dos elemen-
tos curativos, raizas, bervas, e cascas, taes, como se tem osado dos nossos antepasa-
dos, e das qnaes tem grande existencia no moa lo, para curar todas as molestias so-
mente sabendo-se quaes ellas s3o.
Foi um grande e especial desejo da faculdade de medecina durante muitos anuos
de experiencia para aprender os melhores modos que se deviatn adoptar para curar as
seguintes doencas, e que proporces de medecina se devia osar.
fJMICO DEPOSITO
EM PERHAMBUCO
NA PHARMACIA P DROGARA DE
BARTHOLOMEO &
N.=34 Ra Larga do Rosario.N. 34

m
ifi

9

LOJA DE JO
c.
Este antigo e&abdlecimento, compteta-
tente reformado le novo, est as condi-
3es de servir vantajosamente os sens fre-
;iezes, visto que acha-83 prvido com um
zplendido sor tmente de obras de onro e
rata de le, assim como brilhantes e on-
ras peoras preciosas* iujos prepos sao os
ids mdicos qne se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
# em troca on compram-se com pequeo
bate.
fi. S UVA DO C4BIIGA

..
tante estabelerimanto no sen genero, tem sempre nm sortmiato sem igual,
larra de!w wwmmmm. r* r*W* 9ue nenhnma ontra casa pode venda:, liklo
BTSa m vista da qualidade e do pre$o das joias cada um poer-se-ha convencer da ^erdade.
Garante-se ser indo de Id. Compra-se onro, prata e podras finas por prepos muito ele-
vados.
A loja est aberta at s 9 kows h noute.
Rosario.
da
esquina
ra larga
Rosario.





o d Pernamboo Quarta eira 15 de Junho de 1870
<\
DEMICO
a Imperatriz
13
Ulysses & Iro5o proprielarios doste bei conhecido e acreditado ejKbaiavmenUj
tem a honra de participar ao Ilustrado corpo ACADMICO e aos seos numerosos fre
gueies, tanto desta praca, como de fra, que tendo sido elegantemente reformado dito
estabeledmento aoha-se completamente sortido e em condi{5es e bnm srvi-los dos.
seguintes rticos :
CHARUTOS
superiores de Havatia, Hamuurgo, Babia e
?iio de Jaoeiro etc.
Ci garros
de palha de S. Paulo, de 3*5500 a 7|>500,
o milheiro, Daniel do Rio Novo, Maurity,
Imperiaes, Tenentes do Diabo, Duqne de
Castas, Gandon etc.; de. papel, de fumo
de Daniel, General Osorio, Conde d'Eu,
Rocambole, Radicaes, Acadmicos, Macham-
fcomba, Montevideo, Orientaes^Baependy e
muitas outras qualidades.
PUJOS
Afamados de BAEPENDY em caix<5es de
20 libras 1(5400 rs. a libra, em pacotes
a 2(5, de 20 para cima a l(5800e em maior
porcSo 4(5500 o pcete de 1 libra, dito
am latas dequarta a 640 e 500 rs., e outras
muitas qualidades como sejam: Daniel do
Rio Novo, do Para, de S, Paulo, Caporal,
etc. etc.
VVRIEDADES
PONTEIRAS para charutos e cigarros de
todas as qualidades gostos e precos.
CACHIMBOS de superior espuma, de ma-
deira (ra; de 3i5 at 6(5, a duzia e de ou
tras qualidades a retalho.
DITOS p de gallinhados melhores qe
ba neste mercado a3e 3*1500 duzia. e
com grande abatimento em maior porcjfo,
ditos de louca, gesso, barro, etc.
BOLSAS de borracha e couro de diversos
gostos e precos, para guardar fumo. -
CARTEIRAS para cigarros de todos os
systemas.
PHOSPHOROS'de cera, em caixas de to-
dos os tamanhos, de seguraoca a balSo etc.
PAPEL de milho, de arroz, san-nom, Per
san, pintado, de finho etc. palha de milho de
Fernando a melhor possivel.
Alm dos ar-'.^os mencionados encontrado nossos freguezes outros muitos no ge-
nero de nosso oeyucio, que se vende em grosso e a retalho e que com suas presencas
ero satisfactoriamente bem servidos: bem como nos encarregamos de qualquer en-
-".omraendas de nessos cigarros de seda e linho, etc.
13Ra da Imperatriz13__________
GRANDES WlDDES
NA *
LOJA DO TRIMPHO
PARA SENHORAS. Ricas poupelinas de padrees lindsimos, e gosto nevo.
Carabnias bramas bordadas para vestidos. Poil d'chevre de lindos padrSes por
barato preco de 560 rs. o covado.
Grande sortimento de laas e alpacas de 320 rs. a 1(5500 o covado.
Saias bordadas, ditas 1S3S j feitas com barra de cor.
PARA MENINAS. Ricos vestidinlios de fustao enfeitados brancos e de cor.
Vestuarios de fustao para meninos.
PARA HOMENS. Camisas inglezas e francezas, de linho bordadas e de pregas,
com collai inho e sem elle, ditas bordadas para noivas. Chapeos de sol de cabo de
flarfim e de canna ele,, etc., luvas de Jouvin para senhoras.
Grande sortiment i de cortinados para camas e janellas. Croxs para sof e ca-
jras de braco e guarnirlo. Tapetes para sof e cama, para pianos e portas.
Colxas de croch para cama de noivas. Tapetes em pessa para forro de salas.
O nico e especial sortimentos das verdadeiras ESTEIRAS DA INDIA, s existe na
Loja do Triumpho.
Ra Duqua e Oaxias n. 7.
o
55
0 CABIGA N. 3 A. ff
Auvutii ,
Com este titulo acha-se aberto e inteiramente transformado este antigo
eslabolecimento de joias, onde os freguezes e amigos encontraran tudo quanto
a moda e o bom gosto tem inventado na arte de ourivesaria, o Collar de Ouro
observar delicadeza no trato e senciridade e modecidade nos precos.
Espera que o respeitavel publico venha ver o que existe de melhor em
aderacos de brilhantes, esmeraldas, robins e perolas, meios adereces, pul-
ceiras, brinco** alfinetes e anneis de todas as qualidades, prata de lei faquei-
ros, colheres, palileiros salvas e outros muitos objectos que seria enfadonho
mencionar.
Compra-se ouro, prata, brilhantes e pedras finas, porra?ior preco do
que em outra qualquer parte, treca-se e concerta-se todo e qualquer objecto
pertcncente a esta arte.
s
&mm
m

s M MI DI lili i .UI IS
O
5m
S
2
o metro.
Excellenles alcatifas com 4 palmos de largura pelo baratsimo preco de 800
Chapeo? de castor brancos c pretos a 9000.
Chitas, francezas, cores (xas e bonitos pdroes a 300 rs. o metro
Cortes de cassas de cores com 7 e 8 varas a 3*5X10
co
^ Loja de Antonio de Moura Rolim & C. *
eandciros. e gaz econmico chhcolate vbrmifum^ antonio ne-
Acaba de ebegar nova remessa desses tao | Este acredita(jo preparado,' que to boa
^l ".J !,.*..??1J!e ^L-I1" acceitacao tem merecido nesta provincia,
muito se recommenda para cura certa e
eos e de cores, os quaes muito se recom-
mendam pela seg. ranea asseio e economa,
eaindapela excellente luz preferivel mil ve-
zes ao kerosene. Venbam antes que se
acabem.
nico deposito na ra larga do Rosario
n. 3i, phawnacia de Bartbolomeo de C.
ASSUCAR DE OXIDO DE FERRO DE
CHANTEAUD.
SEGREO ECONOMA E CELERIDADE.
obtm se\com o uso da
O assucar ferruginoso de Chanteaud
oblido pela associac3o do oxido de ferro
inteiramente soluvel com o assucar cuida-
dosamente purificado. Este assucar de
urna bella apparencia crystalina, tem o sim-
ples gosto mu agradavel do assucar, sem
o menor sabor .adstringente, nlo tem ac-
rao irritante sobre a mucosa do estamago
e intestinos, e rpidamente absorvido pelo
apparelho digestivo sem causar as constipa-
<;es do ventre.
INJECCO LHOSTE."
Uuica hygienica radical e infallivel na cura
erta das gonorrbeas, flores brancas, e flu-
jos de toda a especie recentes ou ebroni-
cas, e que fferece com garanta de seos
salutares resultados a antiga e continuada
applieaco que sempre com a maior van-
tagem se tem feito dellas nos hospitaes de
Paris. tnico deposito parro Brasil, Srs.
Bartbolomeo & C, ra larga do Rosario
n.34.
Sabonetes d'alcatro.
De Antonio Neves de Castro.
Este acreditado preparado, que fio boa
acceitacao tem merecido nesta provincia,
muito se recommenda para cura certa das
impigens, sarnas, castas, coceiras, e todas
as molestias de pe le, sendo aida preferi-
vel para a barba, outro qualquer sabo-
oete.
nico deposito do verdadeiro, na pbar-
maca e drogara de Bartbolomeo & .,
roalarg? do Rosario n. 31.
efficaz das bichas ou lombrigas, tanto as
crianzas como em pessoas de maior idade.
nico deposito na pbarmacia e drogara
de Bartholomeo & C. ra larga do Rosa-
rio n. 34.________________________
SAHIO A' LUZ A OBRA SKGINTE:
DICCIN t RIO
DE
E
11 UUIU
.ontendo a descripcio das causas, symplomas e
tratamento das molestias, um receituario especial
para cada molestia, e omito* conhecimentos uteis,
4* ediccao
reformada e consideravelmente augmentada
PELO DR.
Pedro Luiz \apoleao Chernoviz
Dous grossos voluraes enea domados, contendo
a materia de quatro volames ordinarios, com um
total da 2,296 paginas e 422 figuras no texto :
vende-se na livraria de Jos Barbosa do Mello, ra
da Cruz n. 52. ,
Tendo melhorado o cambio, o preco da obra
est reduzido a 254O00.
J, Ferreira .ViMa
PIIOTOCiRAPIll V IMPERIAL.
18RA DO CABUG-^*1S ,
A tntrarta pelopaten da Mt'atftz.
Os irabMhos da reediflcacis desta photographia,
o que -se prolopgaram por tanto lempo, aehara-se
felizmente terminados e ella aborta ao servico do
pubtic desde 7 de abril pastado.
O predio un que st cotfocada sta pho'ogra-
phia acha-se muito augmentado, e s a palle desti-
nada ao slabelecimento coala cinco salas, inclu-
sive as do laboratorio. Todos os concert, e aug-
mentas tendo sWo eitos expressamente para se
montar convenientemente a photographia, e nao se
podendo melhor modelo eseoiher do que a Photo-
fraftia Imperial do. Sr. nstey Pacheco do Rio de
Janeiro, o primelro|hotographo do Brasil, e um dos
pnmeiros do mundo, segando a opinio dos mais
abalisados Diestros, 9 nosea photographia acha-se
disposta e reedificada pelo mwmo plano da do Sr.
I. Pacheco, a qual foi montada oo todas as regras
recommendadas pelos mais destinctos professore;
de accordo oom as modiflcatSes necessarias a
clima do Brasil, reconhecidas e estudada* pelo ba-
bilissimo e pratico Sr. I. Pacheco.
Todo o interior do predio em que est nossa
photographia foi mudado desde a soleira da porta da
ra at a eoerta, tendo-te demolido todas as pa-
redes interiores para se faierem as novas salas,
edificndose um novo terraco envidrando mni
espajoso e elegante.
Como sabido, fzemos urna viagem expressa-
mente corte para examinarmoe as melhores pho-
tographias all, e foi a do Sr. I. Pacheco, a que
melhor correspondeu aos nossos desejos e aspira
cjes, e da qoal trouxemos os planos depois de
alli e-tarmos todo um mea estudandos apro-
veitando as liefies de tilo dutincto mestre. Pen-
samos que juntando os nussos estudos e longa
pratica de 1S annos de photographia s uilissimas
lifoes ultiman ente recebidas do Sr. I. Pacheco,
tendo montado a nossa photographia como se
acha, podemos offerecer ao illu&irado publico
d'esta cidade e aos nossos nuu.erosos freguezes
trabalhos de photographia tao perfeitos, como se
poder desejar, e disto convencidos, esperamos
que contianem a dispensar-nos a nesma pro
teccao com que ha 15 annos nos ten honrado e
ajudado.
Attenpao.
Anda se continua fornecer coramedorias
para fora com asseio e prompdao, man-
dando-se levar a casa dos asignantes que
n5o ti ver portador: ra eslreita do Rosa-
rio n. 35, Io andar casa particular de fa-
mila.___________________^_____
O Sr. vigario Bacalho qoe mora>n moroo
na estrada de Joao de Barros, queira mandar a
esta typographia a negocio. ______
Precisa-se alugar um escravo que seja co-
peiro, esperto, e que entenda to comprar : no
caes de Santo Amaro n. 42, ou na agencia geral n.
21, praca do Corpo Santo. ,
Paul Chauvip.
Mechanico conhecido a 1') aunos nesta cidade,
partecipa ao publico que tendo dissolvido amiga-
vi luiente a sociedade que :inlia cora o seu cumia-
do Carlos Pluyn contina a se achar a ua di -
posico para o que diz respeito a abertura do
burras, machinas de costuras, armas, fechaduras,
collocacao de campanhiihas e todo qualquer con-
cert : praca do Conde d'Eu n. 24, outr'ora da
Boa Vista.
Deseja-se fallar
Aos senhores abaixo declarador :
Coronel Manael Carneiro Cavalcanti ; Aibuquer
que Lacerda.
Joao Jos de Miranda.
Joaquim de Menna Cardoso.
A' ra doDuque de Caxias n. 7V ________
os 20:0004000.
Bilhetes do Rio venda : ra do Cabug n. 2.
vende Vieira & Rodrigues.
CASA DA FOHTIM
Aos 5:000*
Bilhetes garantidos.
i. roa do Crespo n.-3 e casas do costurae.
O abaixo assignado, tendo vendido alm de ou
;ras sones, um meio n. 1052 cora 900 da lo-
tera que se acabou de exlrahir a beneficio di
irmandade de Santa Anna da Madre de Daos (149)
convida aos possuidores virem reeeber na con.
formidade do :ostume sem descordo algum.
Acham-se a venda os felizes bilhetes garan-
tidos da 2* parte da lotoria beneficio da igre-
ja de 5. Sebastian do Bjnito (150), que se extrahi-
r sabbado 18 do corrente mez.
PrecosOs do cotume.
M-inoel Martins Fiuza
Urna eng^mmadeira
Precisa-se de uma eegommadeira : na rna da
Cadeia n. 4.
Agencia de ieiles
Ra do Imperador n. 16
Neste armazem recebeseparaserem vendidos
em leilao, ou em particular, por conta de seus do-
nos : movis usados, louca e christal, ou ontro
qualquer-objecto de prnmpta venda ; assira como
tambera compra-se irastes asados.
Faz-se qualquer negocio com a loja n 42, cita
ra da caleia do Redfe, propria para armazem
de grogo trato, por se achar em dos melhores lo-
caes : tratar na mesma.
Precisa-se de nina ama para todo servico
de duas pessoas : na ra do Duqne de Caxias en-
trada pelo becco do Ouvidor n. 22, 2o andar.
Irmandade do SS. Sacramento da matriz
de Santo Antonio,
Tendo a mesa regedora desta irmandade do ex-
por vista dos fiis na larde do dia 16 do cor-
rente a solemne procissao do Corpo de Dens, ro-
ga aos moradores das ras por onde tem de pas-
sar a mesma se dignem de as mandar limpar,
cujas sao as seguintes : ra do Cabug, rna do
Rosario, Duque de Caxias, travessa do Ouvidor,
ra do Imperador, Livramento, travessa de S.
Pedro, largo do Carmo, rna das Flores e Nova ;
assim como de conservarem as suas varandas or-
nadas com colxas, afim de se tornar o mesmo acto
com a pompa e brilhantismo devido aq culto do
mesmo Deus sacramentado.
O escrvao,
_______________Modesto do Reg Baptista.
Para botica.
Precisa-se de uma pessoa com alguma pratica
de pbarmacia: a tratar na ra da Cadia n. 12.
AMA
Precisase de uma ama nicamente para co-
sinhar : tratar na rna dos Guaranpes n. 1.
SEGUROS
MARTIMOS
COMTRA FOGO.
A Companhia Indemnisadora.estabeiecidj
VMU praca, tema seguros martimos sobrt
aavioi e seos arregamentos e contra oge
em edificios, mercaderas e OMbiliw: i
rna do Vigarion. i, pavimento ter eo.
Precisa-se de uma ama
Cinco- Pona* n. 71.
para eocinhar : as
Antonio Kanes Beirao de Rezende
para Portugal.
reura-se
Precisa-se de um copeiro: no hotel de Fran-
Qa, ra do Commercio n. H.
AMA.
Precisa-se
meia idade :
anliga ra do Qaeiroado n
de uma ama forra ou escrava de
a tratar na ra do Duque de Caxias,
69.
Brecisa-se de um caixeiro : na taberna da
rna Augusta n. 16.
PHABMACIA CENTRAL
Kua do Imperador n. 38
Xarope de lactucario d'Aubergier, e de
ihery decio d'Abbadie recommenflades,
como calmantes para os casos, em que se
nao pode usar do opio e de eol prepara-
dos, e mni convenientes para as enancas
nos espasmos e convulses.
PHARMACIA CENTRAL BA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Preparadas d'alcatrao em capsulas, licor,
e xarope ferruginoso.
PHARMACIA CENTRAL RA DO" IMPERA-
DOR N. 36.
Pillas de Vallet.
Pillas de Blancard.
Pimas de Bland.
Xarope furrugnoso de Rlancard.
Conftites de lactato de ferro.
Pilulas de carbonato de ferro, laclado de
ferro, iodureto de ferro com magnezia.
Ferro de Quevenne.
Assucar ferruginoso.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA^
DORN. 38.
Yinbo e xarope de pepsina e .darthare,
excellente tnico para auxiliar as digestes
diulces nos casos de debilidade do esto-
maga
PHARMACIA CENTRAL "RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Agua hemosthalica de Lechelle. mui re-
commendada em qualquer caso de hemor-
rhagia, e principalmente na thysica pulmo-
nar, e as hemorrbagias uterinas.
PHARMACIA DNTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Xarope de rbano iodado excellente com-
binado do iodo com o sueco de plantas
anti-scorbuticas.
Este xarope empregado com grande
soccorro contra as molestias da pelle, os
engorgitamentos escrofulosos, o racbtismo-
cacbloroso.
O vinho iodado de joly, e oleo iodado de
Personae, sao recommendados para os mes-
mos casos, e encontram-se nesta pbarma-
cia.
PHARMACIA CENTRAL RA 0 ImPERA-
DOR N. 33.
Variado sortimento de chocolate de ban-
Dilha, salepo araruta, ferro, e de sade, da
acreditada olDcina de Menir.
Sabonetes d'alcatrao, d'acido phenico, en-
xofre e camphora, recommendados para as
molestias de pelle como sarna, panos, em-
pingens etc., sendo o ultimo de muta uliii-
dade para o uzo do toilette, por preservar
a pelle de ser manchada das maculas, que
costumam accomettel-a.
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Os melhores vermfugos para crianzas,
Pastilhas de sanctonina.
Ditas de Kemp.
Oleo vernifugi.
Tudo de melbor quald de.
'&MMWMMB SPPHf^
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Variadsimo sortimento de fundas de
excellentequalidade.
PHARMACIA CENTRAL HA DO IMPERADOR
N. 38.
PasMIhas de balsamo de tol e de seiva
de pinho martimo, para a3 affecccs chro-
nicas dos pulmes.
Pastilhas de tberydocio e louro cerejo
para as tosses agudas, e de carcter nervo-
so, e para os vmitos durante o periodo da
gravidez, e qualquer allecco nervosa.
Pastilhas de bypophospheto de cal mui
uteis na thysica pulmonar.
Pastilhas de angico naf, e de Regnault,
de hortela, pimenta, e de Viccley, de pe-
cacuanha e de Rermes.
Calpado nacional.
-\T. t Rna do Janlin v. l
Jos Vicente Godinho coin abrica (k calcado,
avisa a tedos os seus freguezes, que contina a
vender calcado em sua fabrica em grandes e pe-
quenas porcoes como dantes, sendo mais barato, 4o
que em outra qualquer parte. Assim como um
sortimento de pares de formas francezas chapea-
das para homem, do ultimo gosto. a preco de
PHARMACIA CENTRAL RA DO IMPERA-
DOR N. 38.
Cha purgativo de Cbambard, excellente
laxativo, e refigerante, que se pode usar
repetidas vezes sem irritar os intestinos.
FARMACIA CEMUL
Rna do Imperador u. 38.
Lamploughs Pyrelic Satine.
A preparation of well km/wn utelity to the En-
glish Faculty, as a cooling and refreshing beverage
in all cases of fever. The frequent use'of this sa
Ime preserves foreigners from many aiseases to
which they are leable before becoming acclima-
lised. May be obtained at the Pharmacea Central,
jua do Imperador n. 38.
Para JSanto Antonio, 8. Joo
e *. Pedro
Na roa estreita do Rosario n. 3o preparam-se
bolos de encoramendas, proprios destes das, sen-
do encommendados dous dias antes, e tambera en-
feitain-se, tudo por preco commodo, Na mesma
tem sempre um grande sortimento de beuquets de
cera de differentes qualidades, e que se vende
tambem por preco commodo.
Precisase de nm moleque que entenda de
cozinha, e para o servico interno de uma casa de
pequea familia: na ra Imperial n. 130.
D. Anna Joaquina de Mello Carioca declara
pelo presente que desta data em chante seu pro-
curador o seo sobrinho los Rodrignes de Olivei-
ra Lima, ao qual oathorgou plenos poderes para
gerencia de todos os seus negocios, ficando desta
data em diante revogada toda outra e quaiquer
procuracao anteriormente pela annunciante pas-
sada a quem quer que seja. Recife 9 de junho
de 1870._________
ENGLISH BANK OF RIO DE JANEIRO
LIMITED.
0 abaixo asjignado tendo de retirar-se para a
Europa no prximo vapor inglez, declara que os
negocios deste banco serao dirigidos dorante a
sua ausencia pelos Srs. Joseph S. Kamnley e
Lessels Henderson como gerentes interinos.
F. B. Btoxhara,
* Gerente.
Mofina.
Roga-se ao Illm. Sr. Ignacio Vieira de Mello,
escrivo na cidade de azareth desta provincia, o
favor de vir ra do Imperador n. 18, concluir
aquello negocio que V. S. se comprometteu rea-
Usar, pela tereeira chamada deste jornal, em un*
de deiembro prximo passado, e depois para Ja-
neiro, passon a fevereiro e abril, e nada cumpio,
e por este motivo de novo chamado para o dito lim;
pois V. S. se deve lembrar que este negocio de
mais de oito annos, e quando o Sr. seu Qlho se
achava no estudo nesta cidade.
Na travessa da tu
das Crazes n, 2, pri-
meire andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
de ouro, prata e brilhan-
tes, seja qual for a qnan-
tia. Ka mesma casa cora-
pram-se os mesmos me-
taes e pedras.
INSTANTNEOS
Travessa do Corpo Santo n. 23
ARMAZEM
Ra Nova n. 28, loja Antonio
Pedro de Souza Soares.
Bandeira, Machado & C, avisan) ao respeitave
publico que nos lugares cima encontrara no mes-
mo sempre grande quantidade de ditos pocos, e
que se acham habilitados para vender por menos
que outro qualquer, por isso que os reeebem di-
rectamente do fabricante Norton, de Londres.
As vantagens que offerecem os pocos instant-
neos sao : primeiro, poderem ser collocados den-
tro de casa ou fra, com o trabalho de uma a duas
horas; segundo, fornecerein os mesmos agua pu-
ra e abundante, podendo serem removidos de um
para outro lugar, quando assim convier.
Os annunciantes s reeeb.'rao a importancia dos
referidos pocos depois de collocados, satistazendo
espectativa do comprador.
33| :-ll 813^ lilis i^SU]"^'
0 Dr, Sarment Filho &
mudou-se para a ra do Imperador n. 29, gg
2o andar.
Consultas e operacoes todos os dias das 2
10 horas ao meio dia.
Chamados por eicripto a qualquer
hora.

i
TISTCRAWA FRANCEZA
55-Rua da Impeattiz-55
Tinge, lava, limpa, lustra e acharaalo-
ng tase, cora a maior perfeicao, fazendas em
a pecas e ern obras de toda? as qualidades;
3i como sejam : seda, lia, algodo, linho,
,5 chapeos de fellro e de palha etc. etc.
_** Tira-se noloas e limpa-se a seccosem
^ molhar os tecidos, conservando as-im to-
9| doo brilho da fazenda.
Tintura preta as tercas e sextas fei-
mmmm
Retalha-se, avantade dos corapradores.algnns
lotes de terreno, que restara, do sitio Aguasinha
em Beberibe. por precos i asoaveis. A posicao to-
pograpbica do terreno muito o recommenda, s-
bremelo por Picar prximo da estaciio projectada
da via frrea. Os pretendentes poderao dirigir-se
informarse do tenento S Peixoto, no mesmo
lugar, e para qualquer negocio ra do Crespo
n. 12, 1" andar.
Agencia em Jfernambnco
Do Dr. Ayer
Peitoral de Cereja
Cura a phthysica e todas as molestias do peito.
atea parrilha
Cura ulceras e chugas antigs, impigens e dar-
tros.
. Tnico
Conserva e limpa os cabellos.
Pllnlas catbrticas.
Puramente vegetaes e sem mereurio, cura se-
zoes, curam e purieam todo o systema humano
Vende-se effectivmente em casa oe Samuel P
hnston & C, ra duSanzalla Nova n. 42.
AMA
Precisa-se de uma ama para servigo de dontro
e fra de casa de pouca familia, preferc-se escra-
va e paga-e bem agradando: na ra Vel.ha nu-
mero 66.
Dividendo
Paga-se o 5 dividendo da massa fallida de
Amorim, Fragoso, Santos A C. a rasao de 3 0|0,
no escriptorio da ra lo Vigario n. 13, Io andar,
as tercas e sextas feiras das 11 horas da manb
1 da tarde.
ATTENOO
Uma pessoa que vai provincia da Baha offe-
rece se para tratar de qualquer negocie, dando
fiador : ppareca na ra de Hortas n. 94.______
Ama
Procisa-se de uma ama que cozinhe
Queimado n. l, 1* andar.
na ra do
Trabalhadores.
Na retlaacao da ra da Santal^-nova n. i pre-
ciaa-Je de mJjalliadores que saibam trabalhar.
Muita attenpo
Vende-se ou permuta se por casan, neu cida-
de o litio n. 5 na ra de Joo Fernandes Vieira,
perto da soledade, com casa de vivenda para
grande familia, cacimba com boa agua, tanque
para banho, muitas fruteiras de diversas qoaiida-
de, eeato e tantos ps de coqueiros, muitas bai-
xas com capim e trras #ara planUcdes, um gran-
de viveiro com muito necee, e muitos mangues
para lenha te. : para ver e tratar os pretenden-
tes dirijam-se ao mesmo sitie.
Precisase de um amsndor: na padaria
allemia : na traessa do Lima n. i, :m Santo
Amaro.
ATTENGfiO
Prevne-se ao respeitavel publico e a quem in-
teressar possa, que dinguem faca negocio com as
letras aceitas por Francisco de Paula Cavalcanti
Lias, proveniente do arrendamento do engenho
Matheus da freguezia de Gamelleira do termo de
Sertonaem, vino como taea letras estao snjeitas ao
pagamente das bemfeitorias feitas no mesmo en*
genho de conformidade com a respectiva escrip-
tura.______ __________
Exisle ao collegio de N. S- do Bom Conse-
Iho uma carta para o Or. Affonso Sergio de Mou-
ra Saltos.
Precisa-4e un/criado
para casa de pouea familia :
estreKa do Rosarle a. 28.
de todo o servico,
inferma-se na rna
Engommado,
Na roa da Imperatriz d. 88, 3o andar,
defronte da matriz, engommra-se roupa para
algum collegio de meninos.__________
Attenpo
Na re fin-nao da ra do Rangel n. 43 precisa-se
de trabalhadores para a mesma._____________
Irmandade
do SS. Sacramenta de w. los
do Recife.
De ordera no nosso irmao juiz convido aos cha-
rissimos irniaos para compareeerem na quiuta-fei-
ra 16 corrente as 3 horas da Urde no consistorio
da irmandade, atim de encorporados acompanhar-
mos a procissao e Corpus Chnsti.
Consistorio da irmandade do Santissimo Sacra-
menio da matriz de S. Jos, aos 13 de junho de
18?0.
O escrivlo,
___________Lidio Mariano de Albnqnerque.
Precisa-se de um copeiro : no hotel de Fi an-
ta n. 10, na ra das Larangeiras.
Confeitara dos anbnazes.
16-Ru da GriKr-^
Santo Antonio. S. Jo30 fe^. Pedro.
Amendoas, a9"mais aprepriadas par* sones,
vende-se em arroba e libra*; papis j promp-
tos. con estallos para sortea ; recebe-se epcom-
mendaa de batos paes-del enfeitados; as encom-
meadas recebe se com antecedencia e as amendoas
ora arroba terrao abatimento no preco.________
Preeisase de nma ama fiara todo servico d
ama casa de pequea familia na ra do Arago
n. 38.__________________________________
Ka ra Pximeiro deMarcj n. 15, escriptorio,
recbese propostas para a oelloeacao de vidros e-
pintura no pfedio a. 23 ra da Cadete.
Desappateceu no da dfc. junh crreme
duas bestas com o signaos teguintaa r urna mel-
lada, nova, uwi a, i-linas preta*, cauda aoj>rada ;
outra russa, iaagra, pequea, poldra, e ambas com
o ferro triangular na anca do lado direito : qnem
apprehende-las avise no engenho Cordeiro, que-
sera generosaaaente gralleado.
O Sr. Jos Claudio Dubeux faca favor de trazer
o objecto que levou amostra da rOa do Queima-
do n. 7.
Irmandade do Divino Espirito Sanio da
igreja do Collegio.
De ordem do nosso irmao juiz convido todos
os nossos irraos para assistirem ao officio paro-
cbial que, de conformidade com o compromiso,
ser celebrado no dia 14 do corrente pelas 7 ho-
ras da manha pelas almas dos irmaos fallecidos.
No dia 15 haver memento e missas pela alma
do fallecido irmao Jos Perreira da Silva Maga-
lhes,,para cujos actos sao convidados o testamen-
teiro e amigos do mesme finado.'
No dia 17 do mesmo mez haver mise com
memento pela alma do irmao Sebastiao Jos Go-
mes Pena ; e para este acto sao convidados os
prenles e amigos d'este finado.
O escrivlo,
miz 'pipltauio Uawicen.
COMPANHIA PERNAMBCANA ,
M
Wavogaco costera por vapor
Os Srs. accionistas que lizeram a primeira en-
trada de 20 0|0 sobre o valor das accoes que
subscreveram, qutrendo realisar o total das mes-
mas podem faze-lo, dirigindo-se ao escriptorio da
companhia no caes da Assembla n. 12, onde em
al caso Ibe sero entregues os resoeclivos titubs.
Recife 13 de junhide 1870.
O gerente.
____________________F. F. Borges.________
l're.i-is:i-sf. de uma ama para casa de uma
senhora viuva com um lilbo: a tratar na ra do
Amorim d. 35.
Deseja-se saber onde mora ou ;se existe Vi-
cente Ferreira dos Res : na traviesa do Marisco
n. 16, freguezia de S. Jos.
Precisa-se comprar uma casa terrea em
bom ou mo estado sendo as nas do C">xo,
Aljube eMathias Ferreira d* cidade de Olinda :
nesta typographia se dir qual o pretndeme.
Do terreno em que o abaixo assigna-
do tem sua oiaria no Beco das barreiras,-
desapparecero d >is cavallasdesua proprie-
dade, na nnite de 5 para 6 do corrente,
com os signaes seguintes: um russo, e
grande, com a mo esquerda achacada, es-
ta ido esta inao sem Cerradura, e a direita
com ella, he nafego de todos os dois quar-
tos : o outro he russo pedrez, he nho meian, bstante carnudo, com ambas
as mos achacadas, cujos achaques j foram
queimados ha muito ternpo; todos dois sao
inteiros. Consta ao annunciante, que estes
dois cavallos foram ter ao sitio de seu ,vis-
nho Marcelino Jos Lopes, d'ondo foram
lancados fora do porto l'aquelle Sitio alta
Dolto. ordenado por tal visinho a sous es-
cravos; por isso quem souber onde elles
se acham, ou der noticia, apprehendendo-os
leve-os a casa do annunciante no dito Beco
das Barraras, que o mesmo saber grafi-
car
Becife 8 de junho de 1870.
Antonio Martins Saldante.
~ FE1T0R
^-Precisa se da um feitor qua entenda
de arvoreio, ejirdim, ni ra do Duq ie
de Caxias (antiga ra das Cruzes), n. 36,
1." andar.________________________
Aluga-io m na do Hospi io esqoioa
da nw do Riachuelo, uma preta da O
annos, que sabe coser, engommar e fazer
o servico interno de urna Gasa d-5 fanilia,
sendo muito cariohosi para crean? s.
Na ra do Marcilio Dia?, out'rora ra Direi-
ta n. 88, 2o andar, precisa-se de uma escrava pa-
ra lavar e engommar para pequea familia.
Na ra d;i Nugueira n. 23 precisa se alugar
uma escrava para cozinhar e comprar.
O juiz da irmandade de Santiago convida a
todos os irmaos da dita irmandade para nn dia 19
do correle, as 10 horas do dia, compareeerem no
consistorio da igreja do Pillar, para se proceder a
eleicao da nova mesa regedora, Isto em cumpri-
mento do despacho do Dr. pnvedor de capellas, e
que marcou o praso de dez dias para o dito lim,
como foi-nos intimado.
Marcelino Pereira Soares,
Juiz.
Ama.
Precisase de uma ama que sana iavar e en-
gommar cora perfeicao, para casa de ponca fami-
lia ; na ra dos Pires n. 23.
Irmandade do SS. Sacramento do Corpo
Santo.
Era nome da mesa regedora convido a todos os
nossos irmaos compareeerem no consistorio da
irmandade no dia 16 do corrente mez, as 3 horas
da tarde, afim de encorporados acompanharmos a
procissao de Corpus Cbnstl ; para o qne fomos
convidados pela irmandade de SS. Sacramento da
matriz de Santo Antonio.
O escrivo,
Maaoel Jos dos Santos.
s
l
VENERAVEL ORDEM TERCEIRA DV
PENITENCIA DO SERAPHICO PADRE
S. FRANCISCO DA CIDADE DO RE-
CIFE.
A mesa regedora desta Veneravel Or-
dem, manda por esta secretaria, convi-
dar aos nossos charos e rsspeitaveis ir-
maos, para reunirem-se na nossa igreja
no dia 16 do corrente pelas 3 horas da
tarde, paramentados com seus hahitos,
afim de encorporados acompanharmos
a solemnissima procissao de Corpos
Cbristi, que tem de sahir da igreja ma-
triz do SS. Sacramento do bairro de San
to Antonio.
Secretaria, 13 de junho de 1870.
O secretario, Jes R. Chinaco da Silva.
CESTA DE PLORES.
lista nova loja intitulada Cesta de Flores, tendo
uma das pnneipaes modista, apromptara com
exactido e conforme o gosto di qualquer pessoa,
tudo quant) pertencer a uma senhora de tora.
Aprompta vestido, chapeos, e tudo com a maior
breridade e preco commodo. Tem tudo quanto
preciso para este tira e naptisados, do que ba com
uantidade : na ru* da Imperatri n. 3l._______
Attenc&o
Precisa-M alugar um silio nos seguiaUes arr.,-
baldes : Mangninho, Ponte de cnoa, Caminl>
Novo e Soledade : quem liver Urija-ae a ra da
Cruz n. 38, armazem.
- Na ra Velha n. 18 precisa-se de nina ama
idosa para comprar e eoxmhar para casa de pouca
aiDilfi _____________
Precisase de uma ama de meia idade para
cozinhar, sendo de boa conducta : na rna de bor-
las n. 9i.
Precisa-so
De um homem portugnez ou brasdeiro. qu
queira ir com um moco doente para Caruaa para
aaer todo e servico necassark) ilelle, no patee do
Lrvraroaato 36.


t*
Diario de Pernambuco Quarta feAk 15 de Junho de 1870,
AO ARMAZEM
BALLOES
O
Estas interessanles bolei de papal de seda de cures feitos na China, com 6, 8 e 10 pal-
mos de altura, limito alegames e facis de subir com espirito de vinho, podera ser soltados das
varandas. f**fO i
PAPEL PARA EMFEITAR BOLLOS
Papel rendado muito bonito de diversas larguras para enfeitir bollos de S. Joo, precos
barassimos.
LUYAS DE PELUCA
Do afamado fabricante Jouvin.
Sortiment cmplete de brancas e de cores, muito boas de se escolher, em quanto eao bein
frescas e sortidas.
BOTICAS
Para leaboras e meninas.
Bolinas prelas, brancas e de umitas outras cbem sortidas e bonitas, do ultimo gosto da
BOTIMAS, BOTAS E PERXEIRAS
Para borneo e meninos
Botinas de biierro, cordavo, lustro e pellica, botas russiana* de bizerro e de lustio, per-
neiras de lustro tanto para homens como para meninos.
moda.
Sapatos
Sapatos de borracha para borneas, seoboras e meninos^ sapatos de invern para honieus,
ditos de lustro com alto para homens, ditos de tapete aveludado, de casemira e de tranca fran-
eezes e portugueses para hornen?, para senhoras e para meninos.
PERFUMARAS
Pios extractos, banha--, leos, agua divina, de cologne, de lavande, e de florida, tintura
para cabellos, pomada augroise- para bigodes, pos de arroz e sabonetes.
Quinquilharias
2 pelhos grandes e pequeo?, leques, albnns e caixilhos para retratos, esterioscopos com
bellas vistas escolhidas, bugallas, chicotes, correntes de plaqu para relogios, grvalas, oculos,
luneta*, caixinhas de costura ornadas com msicas, pbotogr.'ipbias. mgicas, cotresinhos mgicos
para desapparecer anneis, ditos ditos para relogios, jogos de domin, bagalella; rdelos, e outros
muitos joguinho francezes e allemaes, jarros coto bouques de flores de porcelanas para san-
tuarios, ceslinhas diversa* para braco de meninas, objectos de phantasia dourados pa'ra toiletes, ri-
cas escovas para cabello, para vestidos de senhora, para chapeos e para barba, ponteiras de espuma
para cigarros e para charutos, abat-jur para canflieiros a gaz e para lantemas de piano, caixinhas de
msica de darse corda, ps de vidro para pianos, realejos grandes e pequeos, accordions, cesmo-
rum com as mais importantes vistas molduras douradas para quadros, bonitas estampas de pai-
zagens, de figuras e de santos, carrinhos de 3 e de 4 radas para conduzir meninos a passejos, ma-
las e boleas para viagens, bercos de vimos os mais commodos que ha para enancas.
Para este artigo nao ha esparo ncm tempo para a mascante leitura da infinidade ds gene-
de brinquedos fabricados em diversos paizes da Europa.
ros
ATTENCAO
O dono deste estabelecimento pede ao publico em geral que continu a visitrlo veri-
lieando as qualidades e os precos baratos de ditos" objectos por serem vindos em direitura e de
jnta prepria.
6USTAYE
CABELLEIREIR FRANCEZ
51Ra da Cadeia do Secife51
Chama a atienc5o dos seus innmeros freguezes, e do .espeitavel publico e
geral, para a seguate tabella dos precos de sua casa, os quaes sao vinte por cent
mais barato do que em outra qualquer parte:
Cabelleiras para senhoras a 255,
300, 35-5 e......40^000
Ditas para hornero a 350, 105 e 500000
Coques a ls& 150, 180, 200,
250, :W> e.....500000
Crafeeatea a 120,150,180,200,
250, 30| e.....320000
Cachos ou crespos a 30, 40, 50,
60, 70, 83, 9.5 e. 100000
Tranca de cabello pira annel a
500 ....... 10000
Tranca para braceletes a 100,
150,.2O0, 25 e .
Cadeias para relogio a 50, 60,
70, 80, 90, 120 e. 150001
Corte de cabello,..... 50
Corte de cabeilo com riccao. 50!
Corte de cabello com lavagem a
champou...... 1000
Corte de cabello com limpez da
cabeca pela machina elctri-
ca, nica em Pernambuco. .
1000
581
25
Frisado ingleza ou francesa.
300000 Barba. ......
ASIGNATURAS MENSAES .
Especialidade de penteados para casamento
Bailes e soires
O dono do estabelecimento previne s j Recommenda-se a superior TINTURA JA
Eimas. Sras. e aos cavalheiros que ha um PONEZA para enegrecer os cabellos e bal
sali para tintura dos cabellos e barba, as- ba> m" admi"ida ,na Expsito Untvenui
Mlwp unui jcomo 5o preju(jlciai j sau(je, por serve
sim como um empregado smente oceupa- latll, analysada e approvada pelas acade
do nesse servido. i mas de sciencias de PARS E LONDRES
I-
COM
U-MASMH.7"-
Acaba de chegar a este estabelecimento novas facturas com importante sortimento dos
artigo* abaixo mencionados.'a precos os maiS resumidos que possivel. r <
FUGO CHINEZ DE SALES
Para o& festejos de S. JoSo
Grande variedad* destes lindos foguinhos de artificio ebinez, de vista de cores e efleitos roa-
vnifioos de sorpebender, fabricados propriamente para saloes e serem soltados por rjeninos e me-
ninas sem o menor receio de serem ofFendidos.
0 ntLzeo de
Na na do Cabugi n. 4 rompTi-seUnro, prata
i pedras preciosas por precos mais vantajosos do
rn* amanta qaaiaaar parta. ____> _'
. GOfRHE VIH-1
ESCBJlVOS
Gompram-se e vendem-se diariamente para lOri
i dentro da provincia estraves da toda as tdades.
ores e sexos, com tanto que sejam sadios ; no
erceiro andar do sobrado n. 36, roa das Criizes,
frt-gueiia de Santo Antonio.____________t'',
Lom mart maior vantagem comprm-ae
ooro, prata e pedras preciosas e n obras velbas: na
ioja de joias do Co faci de Ooro a. z D, raa do
Cabuya, _________' i
Compra-se urna casa terrea boa, situada em
Santo Antonio on Boa-vista : na ra da Florenti-
na n. 6.
-nr~r
Compra-se una casa terrea, na freguezia de
Santo Antonio : tratar no arco da Conceico no.-,
mero 6.
V1NDAS.

m
O Campos da ra do Imperador n. 28
recebeu da corle ie vende em sen estbe-
cimento differentes fogos proprios para sa-
lees : sao inteiras nulidades nesta pro-
vincia.
Ainda vende queijps a 2300,'saoos me-
lhores que ha no mercado, sao os mais ten-
ros e frescos.
Tambero vende pescada a 300 rs, li-
bra
TUDO NO ARMAZEM DO CAMPOS.
Farinha de mandioca
Chegadas ltimamente do Rio de Janei-
ro, em saceos grandes e mais baratos que
em outra qualquer parte: trata se na ra
do Vigario n. 11 Io andar. _-
Sortes Para S. Joo
Na ra da Conceico n. 30 e ra dos Qurteis
n. 22, vende-se lindas surtes para S. Joao per pre-
cos muito commodo. Na mesma ra da Concei-
co prepara-se qnalquer encommenda de bolo de
qualquer qualidade com muito aceio, prempdao,
e mdicos precos.
fHBll
II'! Hl til! !. J.
rame do ferro galvao'sado em rede para cor-
cas, gaiola?, gallinbeiros etc.
Chapas de ferro galvanisado para cobrr casas.
Tachos de ferro estanhado para engenho9.
Cofres do ferro de Milaer e oulros autores.
Chumbo em cano.
Dito em lencol,
Dito em barras.
Dito em eoxadas,
Estanho em barra e verguinha.
Folba de (ladres.
Arados americanos para ladeira e varzea.
Carrinhos de mo.
Venezianas para janellas.
Machinas de descarucar algodo de facao.
Ditas de serra.
Ditas para cortar fumo.
Ditas a vapor de forca de 3 cavallos e motores
para 2 cavallos, para mover as machinas de al-
godo.
Cadeiras de ferro.
Camas de ferro.
Prensas para copear cartas,
Balancas para pesar.
Oleo de linhaca em latas de ferro.
Trilhos de ferro para engenbos e nin grande
sortimento de ferragens e cutilaria.
Vende-se. or metade do seu valor um terreno
foreiro, onde se acha edificada parle da cidaie
(tu Rio Fonnoso ; e aluga-se. ou vndese o so
lirado n. 21 sito na ra de S. Pedro Martyr de
Olinda : tratar na ra do Imperador n. 50.
ATTENCAO
Carne do serto muito nova, manteiga franeeza
a 720 rs. a libra, dita ingleza a i300, 12200, 900
e 800 rs. : na caraboa do Carmo n. 2. esquina da
ra das Flores, armazem de Siqueir A Irmo.
Vende-se urna taberna com poucos fundos,
propria para um principiante, com commodos para
familia, com quintal, cacimba e muito fresca: na
ra Imperial n. 205' para examinar, e a tratar na
ra da Praia, hoje de Pedro Alfonso n. 76.
Engommadeira
Vende-se urna crioula de 28 annos, robusta, fiel
e sadia, engomina perfeitamente, cozinha, lava e
cose costura cbaa ; o motivo da venda se dir ao
comprador : uo Forte do Mattos, ra do Codorniz
numero 9.
Economa domestica.
A Ioja lo Passo da Patria do caes 22 de Novem-
bro o. 52 e ra do Imperador n. 61, chegou um
importantsimo sortin-ento de chitas que se ven-
den) a preco de 200, 240 e 280 rs. o covado; che-
guem que se estao acabando II I
Vendem-se uas parelnas de mua (bichos),
mansas e muito bonitas, proprias para carro, che-
gadas ha pouco do Rio Grande do Sul, as quaes
estao na cocheira do Sr. Joao de Dos rna do
Imperador, aonde podern ser vltas : para tratar
com Jote Victorino de Rezende & C, ra da Ca-
deia n. 32.
Attenpo.
Vede- se a taberna da ra da Soledade n. 46 :
tratar na mesma.
Vende-se urna taberna na rna Imperial n.
27 : tratar na mesma.
Atten$to (
Fogo fogo e mais fogo
No largo do Carmo n. 4 existe o verdadeiro
fogo artificial fabricado fra da cidade com licen-
ea da cmara municipal : no largo do Carmo nu-
mero 4.
Na mesma casa vende-se massa secca "para bol-
los de Sao Joao.
egnmtes ooras
A*lr$m dmittim, e asmwnvyrfs de R-
chelieu, por Jos Victorino, ambos eticder-
MdoaiHH uf vol. por 3#)00. Colas
cont sisso, ene. 1 vtf.-par 1(W)00. Canto
ifalvrtrda, poesas porM. da Rocha, 1 vol.
ene. por '3#000. Flores singlas, par Paes
de And rad. Ultimas paginas; por P. de
Cilasans. Illuses perdidas, por C. de
Azevedo, tudo encadernado em um so vo-
lume, por 8(5000. Jovita a voluntaria da
marte por J. C, e Alberto, scenas de um ro-
mane*, por J. Candido, ambos ene. em so
Vol. por 3|000. Pahnyra, a ceguinha bra-
silera, romance em 7 cantos por Dr. Roni-
bcio de Abreu, ene. em um s vol por :\h.
O eavalheir d'Harmental por A Dumas, 4
vol. ene ademados, por 10)5000.
Tambem vende-se as collecc3es de leis
provinciaes faltando apenas 3 annos, por
200000, tendo 27 vol. me brochura, tam-
bem tem outras obras que a vista' se mos-
trarlo, e qne tudo se vende por preco em
conla. Qnem quizer drrija-se a esta typogra-
pbia que se dir qqem vende.
No armasen) do Sr. Antonio Annes Jacome ven-
de-se raais^arato do que.eui qualquer outra par-
te ; a tratar na rn a Cruz n. 38, araazem de
Meills Latlian. & C.
Vendes^ a casa terrea B, li. em citaos pro-
prios, sita em Olinda roa no oitao do Ampar>,
com 4 quartos, corredor ao meio e duas salas : a
ratar no 1 andar n. 5 ra da Cadeia do Recite.
\

NA
Veude^se
A. taberna da ra de Santa Rita n. 53, muito
boa, para negocio, vende-se por sea Joo nao po-
der continuar por falta de saude, propria para um
principiante por ter poucos fundos : qnem a pre-
tender dirija-se a mesma para tratar qualquer ne-
gocio que k ppssa fazer.
Farinha de mandioca
de Santa Catharina
O qne se pode desejar de bom, a garnel a bor-
do do patacho inglez Mary Block a tratar com
Tasso lrmaos t C. roa do Amorim n. 39.
Novas pechinchas
NA
Loia flor da Boa-vista
J DE
Paulo F. de M. Gnlmariei.
Chitas escaras e claras, a 200 e 240 o covado.
Lia eom palminhas, 200 e 320 o covado.
Seda aretas de botas muito eneorpada a >*, dem.
Cortea de brim para calca a 1280.
Fustoes para rompas de meninos a 800 o covado.
Grande y-tiimata to roapa fcita, ajerm coma
se fazerfl per medida, precos multo commodos.
Na rna da lmperatriz n. 48, junto a padaria
(raacasa. .
Pechncha
No pateo do Carmo n.. 9, armazem do
Ribeiro.
Manteiga ingleza a 900, UiOO e LoOO a libra.
Dita franeeza a 720 rs. a libra.
Cb perola o qne ha da meibor a 24 e 34200
a libra.
Dito hysson a 3 a Itbra.
Qiioijos flaraengo novos a 24400.
Velas de espermacete a 700 rs, a libra.
Engenho.
Vende-se o engenho Ribeiro da freguezia de
Santo Antiio, situado pouco mais de ama legoa
da estrada da Victoria, de trras rnui'o producti-
vas, podendo safrejar para mais de 2,080 pes an-
nuaes, com bom cercado feito todo de vallados, e
multo boas obras; o engenho d'agua e est
moente e corrente ; qaen pretender este negocio,
dirija-se ao mesmo jngeh'ao, ou i. ra da Concor-
dia n. 13.
Vende-se
Pe*s de roseiras de varias qualidades, de cravei-
ros, de sapotis, de figueiras, de abacates, de pi-
nbeiros, de palmeiraa, de laranja cravo, por ba-
rato preco : tratar na Boa-vista, raa do Mon-
dejo n. 51.
Aenqo
Vendem-se ou trocam-se por casas nesta praca
ou rae; mo por sitio perto da cidade duas barcacas
de lote de 30 caixas, bem apparalhadas e promp
tas navegando : a tratar na ra do Passeio nu-
mero 56.
Farinha de mandioca
igual a de Muribeca.
Em saceos de dous alqueires i? de panno de
algodao, coja medida corresponde de 8 a 8 0[0
mais* do que a medida daqui e do Rio de Janeiro,
vende-se a preco menor do que em analqner ou-
tra prtete : tratar com Joaquim Jos Goncal-
ves Beltrao, em seu esenptorio ra do Commer-
ci n. 17.
A 54000
Vende-se botinas de cores para senhoras, pelo
diminuto preco de cinco mil res o par, sao cores
muito bonitas, obra bem feita : venham a ra da
Cadeia n. 50 A, Ioja de miudezas, defronte da ra
da Madre de Deus.
Cavallo.
Na eccheira da ra de Santo Amaro n. 1 ven-
de-se um excellente caval de cabriolet.
nico dpositx)
Ra do Vitj'ivi n. 11, sobrado.
Vende-se com abatireento, autorizado pelo fabri
cante, o rap fino, assim como ba para vender o
vinaRrinho, viajado, e meio grosso
Luvas.
Chegou pelo vapor francez, um grande sorti-
mento de luvas de pellica de Jouvin, brancas
pretas e de cures. Em casa de Anlr Delsuc, ca-
belletreiro, ra do Primeiro de marco n. 7, 1 an-
dar.
Terrenos
Vende-se um terreno na ra de Luiz do Reg,
em Santo Amaro, com 300 palmos de frente e 640
de fundo, com urna casa terrea edificada no mes-
mo terreno : qaem o pretender, denjase a rna
Nova n 22, que achara com quem tratar.
A economa das fa-
milias.
Acaba de abrir-se de novo a Ioja e armazem da
Arara, na ra da lmperatriz n. 72> que tendo con-
cluido todos os seas negocios cominerciaes ; ago-
ra vai fazer urna liquidacao de todas as suas fa-
zendas sem reserva de preco?, s com o flm de
liquidar ; por isso se convida a todas as familas
para mandar ver as amostras de todas as fazendas
para ver as qualidades.
A SABER:
Alpacas de cores para vestidos, sedas de cores,
atoalhado de linho, bramante de linho, organdis de
cores, eassas franeezas Anas a 240 o covado, chi-
tas francezas escuras e claras a 240, 280 e 320,
grosdenaplos pretos de todas as qualidades, fil
braoco liso e lavrado, brim pardo a 500 o metro,
brim braneo de linho lino, gangas para calca a
320 o covado, castor para calca a 160 o covado,
casemiras pretas para calcas, pari lino prelo de
todas as qualidades, casemiras de cores, roupas
fetas de todas as qualidades paleloU de ganga a
2000, ditos de brim a 24000, ditos de alpaca a
24000, algodao a 44''0 a pessa, madapolao a
54. coberus de chita a 14, cobertores de algodao
a 14400 e outras muitas (azoada* que se vendem
>em reserva de precos, para liquidar.
4 Na frente da leja ter dous lere iros com letras
encarnadas en que diz liquidaclo, que principiar
boje.__________________________;_______.
Vndese bea farinha de mandioca em sac-
eos com dous alqueires, e colla c Rio-Grande do
Sal, no eeeriptono de Jos Vicforino de Rezende
& C. : ra da Cadeia n. 52.
Antonio Jos Sarment de Benevides e sea ir-
rua Luiz Jos de Si Benevides, me radores e nego-
ciantes estabeleciaoe eom Ioja de lanadas na ra
do Commercio da cidade de Soasi, provincia da
Parahvba do Norte, fazem sciente ao respeilayel
publico e especialmente ao corno do commercio
das pracas do Recife, do Ceara, qne de hoje em
dian'.e se acham associados e mutuamente obriga-
dos perdas e ganhos, coniratos^e obrigaces ten-
dentes mesma sociedade, qne gyrar sob a Arma
Sarment de Benevides & Irmao. Cidade de Son-
za 21 de maio de 1870.___________. ______
GRANDE NOVTOADE
PARA A8 NOUTES
nlo Antonio A. aoio e m. Pedro
Grande sortimento de fogos artificiaos
nunca vistos nesta provincia, na/) s por
serem d paiz estrangeiro, como tambem
por serem todos de novas especialidades,
-orno sejam para soltar-se sobr'agua etc.
Axhaovse venda na ra Nova u. 20 na
bem corihecida e acreditada Ioja de Almei-
da Vianna,
60-
Loja ingleza.
-Passeio Publicoi-LCO
1
Neste grande estabelecimento encontrar o res-
peitavel publico um grande sortimento de fazen-
das de todas as qualidades, sendo inglezas e fran-
cejas que se vendem por m'ito menos do que em
outra qualqasr pane.
COMO SEJAM :
Chitas escaras e claras, finas de crtres ftaa a 240,
260 e 280 o covado.
Cambraias de cores, padrSes moderno? a 280 e
320 o covado.
Laazinhas mnito finas, padres de gosto a 400 o
covado.
Madapoloes finos de 4*000 para cima.
Algodo braneo a 34 e 44-
Cortes de fustao para caiga a 1 j.
Ditos de brim pardo a 14, 14200 e 14300.
Ditos de casemira preta a 54000
Calcas, paletols e colletes de tedas as qualidades
e precos.
Xa Ioja ingleza do Passeio Publico.
Lade carina.
Vende-se laa de canna bem secca por prego com-
modo, phospboros do gaz a 280 a duzia : ao pateo
do Carmo, esquina da ra de Hortas, armazem
numero 1
.A 5000
Madapolao encorpado proprio para saias e len-
coes, pecas com 20 varas, por 34 : na ra do
Crespo n. 23. Ioja da esquina.
i,
FOGOS,
Para Santo Antonio,
*. Joo
S. Pedro.
Grande deposito de fogos artificiaes para os fol-
uedos de senhoras e cria ncas nos dias de Santo
Antonio, S. Joo e S. Pedro, a sabir: pistolas
brancas de 3, 4, 5 e 6 balas,ditas coloridas de 3, 4,
5 e 6 balas, rodinhas brancas e cloridas fontanas,
craveiros, chafarizes em nonio pequeo, rodinhas
com illnminacao color las, fogos de bengala,fogos
do ar de 1 e bombas, ditos de bomba real, tan-
ques chinezes, baloeszinhos de 3 e 4 palmos, pro-
prios para soltar em varanda com espirito de vi-
nho ou mesmo gaz, alem de outro maior sortimen
to que s com a vista do comprador : na ra l)i
reita n. 33. Ioja de -Lenidas Tito Lourciro, antiga
Ioja do Braga.
Rival sem segunda
(Amiga na do primado)
-Contina a vender ludo muito bom e
muilo b3rato a saber :
Qadernos de papel pequeo a. '16
Libras de areia .prela moilo boo. 120
Tesouras finas para ttnlias e cmtu-
ra a......., 5(0
Papis de agulhas francezas a ba- ,
15o a......... fiO
Caisas com seis sabonetes de huta 1^000
Libnis de la para bordar de todus
as cores a ....'.. 6IT00O
Caivetes finos para aparar penas
lapis a 500. U e.....
Carriteig de linlia Alexandre a. .
Frascos com azeite para machinas
Grvalas de cores muilo finas 1 \
Grozas de boles madeptrsla fi-
oissimos a.......
Pares de lnvas^ de cores muilo fi-
nas a 30 e."......
Novello de linha de 400 jardas a.
Caixas com 100 envelopes muito
superiores- a......
Pentes volteados para meninas a.
Tinteitos com Uta prela aHOrs. e
Pecas de fita elstica mnito fina a
Lata com superior banha a 100 e.
Frascos de oleo Philocomo muilo
fino a.........
Ditos ditos dito grande a. .
Frascos de macaca perola a. .
Frascos de extracto muito I nitos a
Duzia de sabonetes muilo fino-i a.
Sabonetes inglezes a 600 rs. e. .
I"rasco com agua de colonia Pivera
Dito de oleo baboza a.....
Caixas de lamparillas a. .
Sabonetes a fotina menino muilo
superiores a....... ?40
Carlilhas da doutrina faz 'tula nova a 400
Libras de linlia sortidas de lodos os
nmeros- a.......I#800
Duzia de pomada do Porto muito
superior a.......
Babados do Poilo, largos a 100 e
Capachos muito bonitos e granitos a
Carriteis de relroz pelo, com 2
oitavas a........
Agulheiros de osso enfeiUdo a, .
Libra de linha franeeza superior
qualidade a.......2400
Caixas de paulo do gaz a. 20
Bonecas de cera muito bonitas de
500 rs. ........20000
VIVA, S. JOAO
Una nireita 11. 53.
Completo sortimento de facas e garios de ba'an-
co de 1 e 2 botoes, bandejas chinezas com lindos
esmaltes, culheres de metal e principe para cha
e sopa, trens para cozinha, salitre, breu, barbante,
enxofre e papel, alem de um eompldU) sortimento
de ferragens, miudezas, cutihJeirias, ma:b'nas pa-
ra desea rocar algodao, moinhos paia caf, etc.,
tudo por menos preco do que em mitra qualquer
parte : na ra Direita n. 33, Ioja de Lenidas Tito
Loureiro, antiga Ioja do Braga.
Em casa de Mills
n. 38, vende-se sabio
des
C. ra da Cruz
inglez de diversas qualida<
Loja da Bslla-vista, ra da Imp?ra!riz n. 13 A.
Neste novo estabelecimento vende-se por barat-
simo preco um granle sortimento de redes de tu-
cum viudas do Para.
CORTES DE SEDA
O Cysne ra da lmperatriz n. 64. acaba de re-
ceber pel ultimo vaper lindos e modernos cortes
de vestidos de seda pretos e de cores, lisos e mati-
sados, os quaes vende por precos mdico?.
Calcados baratos.
Vende-se sapatos de tranca de Lisboa para ho-
mens e senhoras a 23.3000 a duzia, e a 25200 o
par, garntese a boa qualidade : na ra do Du-
que de Caxias n. 11. ______
GRANDE PEGH1HCHA
N.30 RA DO IMPERADOR N.-30
Ao ounves.
Facas e garfos com cabo de parta, o par
3&000.
Brincos de coral a -16, 0 e ls,->.
Ditos de fantasa, obras de gosto 80000-
Pulstiras para meninas 16^000.
Ditas com esmeraldas e brilbantes.
Rozetas de ouro de 18 quilates a -ib <
lOsSOOO.
Ricos brincos pretos para lulo a 85 e
16^000.
Cacolelas com insciipgo (amizade, sauda-
de e lembranca.)
Anneis com pedras, para meninas, a 20
e 40000.
Na mesma casa troca-see compra-se ouro
velbo e pedras preciosas, tambem concer
tase leques de qualquer fabrico.
ATTENCAO s
Fazendas b tratas com
t que deavaria,
A' ra do Crospo n. 95. j
Chales de cassa bordados a 1.
Cambraias braucas victoria de ns. i a si
M 20 a 3,1 e 3500 a pega. ,W
S Madapolao fino a 43500, 5i, 5*500 e SL
9 6*000 a peca. g&
Algodlozinho a 3000 a peca.
Algodo trancado braneo americano a X
560 rsa vara. H
Algodao amecicanode listras para rou- S
S** pa de esc.ravos a 240 o covado.
Algodao azul com 51 eovadss a 5* a W
peca. te
Cambraias mabsadas de cores a 280 o
covado. Si
Musselinas brancas a 400 rs. o covado mt
Basquinas de grosdenaple e gorgorao S
de seda ricamente enfeitadas a 18*000 1
cada urna.
Chitas matizadas claras e miudinhas a S
140 e 280 o covado
Lencos brancos finos, urna caixinha |
contondo urna duzia, sor 2*500.
Cortes de cambraia de barra com duas |
8saia a 6* q corte. K
Dao-se amostras na roa do Crespo n. i
25, loja de Manoel Dias Xavier.
11 IMKNMSC
500
100
500
500
500
500
60
600
240
100
200
200
500
1000
240
500
720
1200
500
800
40
2S0
O'i
700
240
i mi nmm
A ra do Duque de Caxias n 21.
(ANTIGA EA 30 OBEEEADO)
Nao foi sem rondametito que a NOVA
ESPKRANCAktem deizado de fazer os seus
annuncios, a razo simples, <'!la enttnde
que tudo em demasa <:burrece... por isso
como j tiuha dito e scicntiticado i sua boa
freguezia o que constantemente ia receben-
do, ou livesse feito muitas vezes, Veceiou
tornar-se massante, assim pois rccolheu-se
um poseo ao silencio, mas ounca deixando
d'ea pregar os verdadeiros esforcos, j con-
irtando maior numero de correspondentes
na Europa, j descobrindo i.bjectosdomais
'pur.'.do gosio e Knalmeole assigoando o
Jornal das Familias, o. qifal vem sempre
ornado com figurinos, modernos moldes para
vestidos ele,, etc. pata dr-Ma Mina mclhor
servir a sua conslante freguezta : e com es-
pecialidade ao bello sexo, quem a NOVA
ESPERANCA ufanase em 'T.-iecei-lbe
seus servicos, apressando-se desde j em
declarar que lem recehido i:timamente
enlremeio e babadosborrlados transparen-
tes e tapados, chaposiohos de S;';im para
baptisados.
Finas toncas de cambraia bordada para
o mesmo fim.
Meiasde seda e fio de escocia para criar.
Cas.
DeJaes d'osso, mirlim, ac c madrepe-
rola.
ptimas navalhas, afiadorese massa para
as mosmas.
Finas esponjas para o rosfo e para ba-
ti los.
Ronitos sapanhns com biqufirt, sendo
com sal <, u;v: menino; e meninas de dc-is
a doze anaus.
Roas lentes com cinco tr.limetros, para
contar-se os fios de qualquer fazenda.
Tesouras para frisar vestidos.
Carretas para tirar moldes de vestidos.
Mollas para segurar costuras.
Bonitos liotejros de novos moldes,
Meias de la para liomens e senhoras.
Finas e bonitas ligas para meias.
Fil de linho e de seda, sendo preto e
braneo, liso e de salpicos, e outros muitos
objectos expostos a venda ra Duque
de Caxias n. 21, na NOVA ESPERANCA.
Sabo d'alcatro.
V^nde-se na rna Duque de Caxias n. 21.
PARA LUTO.
Brincos, broches, voliaj, pul eiras, fivel-
las, pentes, boles para puchos e cadeias
para relogios.
A NOVA ESPERANCA. querendo salisfa-
zer sua freguezia, naosmente em objectos
d'alegria ou de luxo, quer tambem acom-
panhar aquelles, qnp infelizmente perdenda
alguem de sua familia, ou alguera de sua
amizade, precisam de taes objectos, assim
pois a NOVA ESPERANCA, mandou vir o
que ha de mellior neste genero, porqne
sendo taes objectos de cor negra, sendo
de m qualidade, uao somente tornam-se
tristes como al repugnantes, o que nao
acontesce aos da NOVA ESPERANCA. por
que apenas exprime o sentimento pela cor
porem como que traz um lenitivo pelo gosto
e perfeico com que taes objectos sao tra-
bajados.
Vend?-se urna casa de taipa. na baixa do
Zumb, (Torre) em solo rendeiro : tratar na rna
Imperial b. 233.
Joaquim Rodrigues Ta- g
vare^ de Mello,
Prac,a do Corpo Santo n. 17j
TEM PARA VgNOER :
* Cal de Lisboa.
Potassa pafiussia.
Vinho Bordeaux.
Fareilo dp Lisboa.
Farinha de aadloea
Vendem-se Ifeorravos, sen*3 5 pretos de <8
a 30 annos, proprios para todo equalqtwr ser\
tanto de casa como para agricultura, assim r
um riulatinho de 17 annos, perfeito eopeiro. 6
cravas de 14 a 30 aonn*, todas prendadas: na ra
estreita do Rosario n. 43.







?
-.-i^^Ba^.^^^^^
-

Diaiio de l'emamimcp (sarta feira. 15 Je JnIio de 1870.
Rna Duque de Caxiasn.
Na loja da VERDADE continnoa-se a ven-
der por baratissimos presos todos os artt-
gos de miudezas e perfumaras do sea
grande e variado sortimenlo, garantindo aos
compradores toda a sinceridade.
Lindas bonecas de cera e massa por ba-
ratissimo preco.
Espelhos doorados para pendurar a
160 rs.
Agulhas de osso para crox a 200 rs.
Pentes finos para segurar cabello, a
320 rs.
Cbatnins para gaz a 320 rs.
Garrafa com tinta alizarine a 4)5000.
Dita com agua florida a 15500.
Dita com dita dita a 4(5000.
Tnico de Jayme a 4(5500 o frasco.
Frasco com oleo expresso de babosa, de
240 a 640 rs.
Dito com agua de Colonia de 300a 4(5000
Dito com extractos finos a 15000.
Dito com sndalo verdadeiro a 4 5200.
Latas com banha muito fina de 420 a
240 rs.
Saboaetes muito finos e diversas quali-
dades a 80,160, 240 e 320 rs.
Finas escovas para dentes de 320 e 500 rs.
Ditas para fado de 500, e 600 rs.
Ditas para cabello a 500 rs.
Pentes para alisar com costa de metal a
320 rs.
Ditos ditos ditos de bfalo a 240 e 320.
Pentes para tirar piolhode 460 e 240 rs.
Pavios para gaz, dazia a 240 e 320 rs.
Brincos de cores, inteiramente modernos
de 160 e 240 rs.
Peonas caligraphicas mnito finas a 4(5400.
Ditas de lanca e mosinha a 800 rs.
Lindos babadinhos e entremeios de 500
e 45300.
Grosas de botes de louca de 160 e
200 rs.
Ditos ditos para calca a 240 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Ditas com envelopes a 480 rs.
Ditas com obreias a 40 rs.
Ditas com agulbas fundo donrado a
280 rs.
Thesoura para costura a 240 rs.
Linha de marca caixa a 280. rs.
Carriteis de linhas de Alexandre de n. 70
a 200 a 10 rs.g
Grampos muito Anos, com passarinhos du-
ziaa 200 rs.
Cartas francezas para jogar duzia 3,5000
Ditas portuguezas, duzia 15400
Papel almajo superior qualidade resma
45000.
Lam muito fina para bordar libra 65500
Fitas para debrum de sapato, pessa 160 rs
Ditas de lam para debrum de vestido peca
400 rs.
Caivetes grndes com molla a 400 rs.
Ditos grandes com 2 folhas por 320 rs.
Roseta* pretas para luto, o par 100 rs.
Trancas de lam de caracol branca e de
cotes de 40 a 100 rs.
Fitos para cs, peca 480 rs.
Alfineics de lato, carta 100 rs.
Sapatinhos de lam para creanca de 400
a 800 rs.
Calcadeiras a 40 rs.
Gravatas de seda pieta de 460 e 800 rs.
Ditas de cpok, brancas de cores 500 rs.
Dita de gorgorito de cores a 800 rs.
Ja Verdad* i rna Boque e Ca-
_______xfa n. a>S.________
Cantara de Lisboa
Soleiras, hombreiras e capiteis para frentes *e
casas, o que ha de melbor : venda no anna-
zem da iravessa do eorpo Santo n. S5, de Joaquim
Lopes Machado & C_________________
Vendem se diversos e*crao pecas vindo
do Cear, proprios para engenho, assim como
nma cabrocha por !:OQp|, de 18 anoos de idade,
bonita flgnra, est nra ponco deseorada de rialda-
de, e diversas mulatas com habilidades : a iraUr
na raa da Crin n 53, andar. __^___
Armazem dous irmos
n toa da Penha8
Manteiga ingiera superior a 4*500 a libra, idem
franca a 800 rs., cha miud* bom a 34-00, idem
prosso a 34, velas de esrermaceie a 640 a libra,
caf em caroco bom a 200 e 240 rs., toncinho a
400 rs., tajarim, macarrlo e aletria a 500r_, quei-
jos frescos a 24500, idem prato a 14 a libra, vinho
em pipa a 400 rs. a garrafa, idem S. Julien Me-
doc a 640, grandes latas com bolachinhas a 14400,
lagustiohoa a 600 rs. a lau. Nesie armaiem ha
sempre grande deposito degenero? de prmeira
qualidade, e vendem-se a presos muita resumidos.
LOUCA
LEO DE OURO
UflHS U
COSTURA
GRANDE BAZA
o
Cirande armazem na rna da
Imperatrlz n. O
Neste grande armazem vende-se louca ingleza
finas e ordinarias, apparelhos de porcelana para i
jantar e para chj, jarres para flores os mais boni-
tos e de gestos modernos ; assim como grande
fortimento de vidros finos o ordinarios, que tudo
se vender tanto a retalho como por atacado pelo
mais barato preco que em outra pualquer parte :
chamamos a attencao dos fregueres, que serlo
convenientemente servidos tanto nos commodos
precos como na boa aualidade das fazendas.
Cigarros da imperial
fabrica de S. Joao
de NictheToy.
nico deposito em Pernarabuco caes da alfan
dega velha n. 2, i" anda.
FARINHA DE MANDIOLA,
Vende-se farinha de mandioca chegada do Ma-
ranhao no ultimo vapor do norte, por menos do
que em outra qnalquer parte : a tratar no escri-
torio de Joaquim Garardo de Bastos, ra do Vi-
gario n. 16, 2o andar.
Grande estabelecimento de foseadas e roupas feitas e por medida, roa da Im-
peratriz o. 52 junto a loja de ourivee.
Neite estabelecimeoto ncontrar o respeitavel poWico um bonito sortimento de
roupas de todas as qualidade.
PaHtot de alpaca preta e de eres a 30000, 3,5500 74000, ditos mirin preto
de 70000 at 254000. ditos de casemira de cores tinas e ordinarias, da 65. 15000,
ditos de panno fiaos de 6# 85 iOjt e 2<5000. sobrecasaco dito de 20 a 50(5000
Completo sortimento de alcas de brim pardo de 1 5600 a 63030, ditas brancas
de 25. 10)5080 o mais superior, ditas meta casemira, ditas casemira de 55, 125000,
ditas casemira preta de 5, a 165000 superior, dita de merino diversas qnalidades para
luto. Assim como um bonito sortimento de ooUetes de brim de cores, ditos brancos, i
ditos de casemira de cores e pretas, ditos de merino para lato fazeoda superior. i
Sortnnento cnatelo de camisas francezas de algodo, de 15600 35000, e de
lmhede3*5000a7(H|GOO_duzia. imlwRSAI raa Nova,
Sortimeato completo de ceroolas francezas de algodo de 15600 a ^ff^L^
ditasde bramante a 15800, 25500 e 35000. ditas de Hamburgo, francas, fazenda ^ ^Z^7^ c^n d^SrnL^-
perior de 255000 a 355000 a duzia. Sortimento decolar.ohos de algodo e linho, etc.. i^* ^s -si UmSlSStom
assim como meias de a!god_o para bomem de a 103000 a duzia, gravatas de mui- \^?&^SS^/SS^
tas quahdades. Na roa Sortaento de chap*rdeeel d. alpaca e seda, ditos ijgte.es cabo de marfim. ] .^^^Srldores EsS macE
Toalhas para rosto, ^^ato^de^llas para vtagem. guaes _Q [nMhQ ao de 30 ^
Neste esbelecimento encarreea-se'd mandar fazsr qualquer obra por medida 'reiras diariamente, e a sua perfeicao tal
e para esse fim tem hbil mestre eacirregado da officina, qae se encarrega do trabalbo como da melbor wstare.ra de'Pfm. Apre-
com perfeicao e pontualidade. sentam-se trabalbos ejecutados pelas mes-
SORTIMENTO DE FAZENDAS.
Chitas de 240 rs. o covado ou 105000 a pessa com 42 covados. ditas miudes
para camisas e timo de menino 260, e 280 rs., e outras mnitas qualidades de 320, 360
e 400 rs. o covado, neste mesmoestabelecimento chegaram, urnas bonitas chitas da
victoria com barra, a qnal para ffbos ecompetente enfeite para corpinho. Cam-
braia lisa de 35, 45,55 e 10500 a pessa, e outras mutas fazendas de todas as quali-
dade s.
Yeitos de spermacet
Verdadeiro americano .-___ nina caixa hintt
e mo meias duiias de velias, ou 210 vellas, por
tinta e cinco mil res. No armazem de Tasse Ir-
iraos c., roa do Amorim. ___________ |
Fariuha a 6$000
Vende-se na ra da Praia, taberna n. 43, saceos
com farinha de mandioca da trra com o peso de
_'7 _i los por 6|g000.__________________________
Fechincha al$ e 9$
Vende-se calcado franca/, obra muito boa pelo
diminuto preep de7 e 9, assim owmo calftdo
para criangaa a 3*. baratlsshno veoha a.el-
Ies antes que se acabem, na bem conhecida loja de
miudezas da rna da Cadeia n. 50 A, convosta a
roa da Madre do Dos*
BRACO
mas, que muito devem agradar aos preten-
den tes.
Officina e armazem de
maimore
ALGODAO E MADAP0L.0 avariado.
A 45000 o algodo.e 45500 omadapol.o. e tambero chita escura boa
Caes
n. 57,
Vinte e dous de novembro
(oatr'ora armazem allianfa)
Ha para vender pedras maruiores de todos os
240 o'tamanhos e rrussuras, tjolos de diversos ta-
Ra do Imperador n. 26
O respeitavel publico encontrar neste
lstabelecimento diariamente um completo
sortimento de pastelaria, bollos inglezes
podins, pSds-del, prgsentos dos ltimos
chegados ao mercado, sjame de lion, bo-
linhos finos de todas as qnalidades para cha,
amen loas confeitadas, confeitos, bomboins,
pastilbas, chocolate francez em libras, pas-
ttlbas do mesmo .eartuxos e carteiras com
seis charutos de chocolate cada urna, este
sortimento de chscolate do mais acredita-
do fabricante de Pars e o melhor que at
boje tem vindo ao mercado.
Vmhos portuguezes, figueira muito supe-
rior. Os mais genuinos e superiores vinhos
publico encontrar neste estabelecimeoto
covado Dorter'grande porcio, na roa da Imperatriz n. 52, luja com portaes encarnados, raanhos, soleiras e saccads, assim como solei-
ras e saccads de pedra de Lisboa. Tambera con- por commodos precos, fazendo-se abatimen-
intitulado
Leo de Ouro.
trats-se e faz-se qualquer obra, como monamen- l0 a quem -omprar em porc3o.
tos, tmulos, estatuas, pas, lavatorios, mesas e
tudo o mais tendente raesma arte, por mdicos
prscos._________________________________
Aos cem mil azulejos
LOJA DOS ARCOS
, i vende-se ou troca-se por caas nesta praca
' o sitio denominado dos Bcritiz, antiga casa da la-, lioje conhecido.
va gen de roupa, com grande casa de vivenda,
senzala para pretos, estribara, banheiro de pedra
o cal com agua correte, baixa para capim e
Srande terreno para plantacoes : quem o preten-
er dirija se praca da Independencia n. 33.
Licores de todas as qualidades, as mais
finas, entre elles o afamado Aiapana, este
licor o mais saboroso e superior, at
Xaropes de groselhe, rosa.
Ra do Crespn. 20 A.
Alvaro Angusto d'Almeida & C.
Este estabelecimento de fazendas finas e grossas j bastante conhecido como
Portuguezes, hespanhes e francezes: na ra i am jos mais bem sortidos desta cidade acaba de receber directamente de Paris alguns
Primeiro de marco n. 16, outrora do Crespo, ar- ,rtgos especiaes que passa a mencionar,
mazem de louca de Bernard.no Duarte Campos irilS0S PRicog ^J^ vestidos de blond
GAZ GAZ GAZ
<_ c.
Gaf do Ceara'
Vende-se ptimo caf da serra d'Arata-
nha. Cear: ra da Cadeia do Recife
n. 5.
Vende-se farinha muito boa chegada bontem
em saceos grandes e panno da fabrica da Babia,
nos armazen* da companhia Pernambucana : a
tratar no mesmo o na ra da Cadeia casa n. 1,
son Jos Concalves Torres.____________________
Estampilhas.
Vende-se na ra da Cadeia do P.ecife n. 58, loja
de azulejo.
para casamentos.
Cortes de vestidos de seda de cor, de gostos inteiramenta novos.
Brochad, fazendas de la esedapropria para vestido.
Foulard de seda de todas as cores, tambem para vestidos.
Fitas largas de seda para cintos, gostos escoceses e lisos.
Cbapelinas de seda e de palha d'Italia.
Basquinas de seda e guipure.
Colchas de seda e de 15a e seda.
Cortinados de carabraia bordados muito ricos.
Pannos de verdadeiro croch para jardineiras, sof e cadeitas.
Toalhas d linho de superior qualidade.
Bramantes, selicias, sgaies atoalhados.
Guardanapos, colchas, aias bordadas camisas,
Cache-nez, bales, cambiabas, sombrinha.
Madapoies de varias qua'idades, sa;cos para viagem, mallas, tapetes, capa-
chos, alcatifas e muitos outro? artigos que se vende por precos mocos.
Tem tambem constantemente um completo sortimento de ESTEIRAS
DA para forrar salas.
maracuj, caja etc,, vinhos de Bordeaux de
todas as marcas, o mais superior que se
pode encontrar, champagne de Chevernt
muito superior, os mais fines e superiores
cognacs francezes, old-tom, de todas as be-
bidas alcuosas, este a mais salutar para
quem soffre do estomago,
Conservas de legnmes, portuguezas, firan-
cezas e inglezas, mlhos mostrada etc.,
fructas seccas cristalisadas e em calda, na-
cionaes e estrangeiras de todas as qualida-
des, charutos dos mais acreditados fabri-
cantes da Babia e Rio de Janeiro, cigarros
de S. Paulo e Rio de Janeiro, moitos su-
periores, e finalmente tudo qnanto se dese-
jar tendente a este genero de negocio com-
prometemo-nos a satisfazer toda e qual-
quer encommenda com a maior promptid_o
PORTLAND. easseio: Como sejam para casamentos.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-1 baptisados bailes etc., tambem se recebem
: reir da C03U & Filho, defronte do arco da Con- encommendas de pes de l ou bollos de
Chegou ao antgo deposito de Henry Forster a
1 _., ra do Imperador, um carregamento de gaj
I de primeira qualidade; o qual se vende em partida
e a retalho por menos preco do que em outr* qtxal
quer parte.______________________________
, Vende-se um terreno proprio, com 138 pal-
mos de frente e 160 de fundo, para o lado da es
trada de ferro, cujo terreno tem al cerca feito pa-
ra cinco moradas de casa^ na ra de Motocolom-
b dos Afog3dos : a tratar na mesifia ra, ou na |
ra Direita dos Afogados n. 13. _________
CE5V1EM
ceicao. em barricas prandes
Tasso Irmos & C.
guardas-chu-
Vendem oleados pretos para forro e
va de carros.
Ditos de cores.
Portas de pinho nlmofadadas, taicanhos diversos.
Cadeiras americanas xle varias qualidades.
n\ N Tnico para cabellos.
' Agua de Florida.
! Machadinlias americanas.
qualquer especie errfeitados e decorados,
bandeijas de bolinhos com armaco de as-
sucar, assim como de papel, pecas monta-
das, gellatinas de fructa, an.endoas, leite
etc..
Os donos deste estabelecimecto nlo se
tem poupado a despezas para melhor me-
recerem a acoadjuvaejio do illustrado pu-
blico.
60RA DA IMPERATRIZ
________ _____ DE_____________________
l^M3_rE.JEffi___H]MBB
B___a wm __ -B-,9 Jl-L^ JBL^-W ]^L-J Ja__L___tJBJ _L^__J___I ^J M f_P^aUP> ^_S____- ^SL^sm
Neste grande estabeieciraeato encontrar o respeitavel publico, uui grande sortimento de fazendas, do mais apurado gosto assim como de todas as de primeira necessidade que se lhcs promette vender por precos muito mais baratos do qn
Ira qnalquer parte, visto que os novos socios desta firma adoptaram o systema de s vennderem DVHJSIllO ; para poderem vender pelo custo, lin-itando-se apenas a ganharem o descont. As pessoas que negociara em menor escalla, nesta lo)
lazem podero faxer os seus sortimentos pelos mesmos precos que compram as casas estrangeiras. Para maior commodidade das Exraas. familias, de todas as fazendas se do os vros das amostras, ou se mandam levar em'soas casas, para melhor po
derem e^colher.
no pavIo
BONITAS FAZENDAS PARA A FES-
TA DE
SANTO ANTONIO, S. JOO E S. PEDRO.
Vendem-se as mais lindas poupeli-
nas de linho e seda com os gostos
mais novos que tem vindo a este
mercado, pelo barato preco de
2>000o covado.
Sedas listradas, de furta cores, fa-
zendas fie muita phantasia a 2!r300
o covado.
Soda bismark, larga fazenda muito
encorpada o covado a _:$500.
Uontias lasinhas largas com palma
de seda, covado a i $000,
Lindas agraciando lavradas covado
a 15000.
Alpacas lavradas de todas as co-
res, covado a 010, 800 e 15001
Bonitas lasinhas escossezas com
quadros e litras de seda, covado a
503.
Finas alpacas lisas, sendo cor bis>
mark lyrio, verde, roxo, cinza, can-
na, azul etc., covado a6i0.
Ditas furta cores com as mais bo-
nitas cores, covado 503 rs.
Lindas bareges lisas, e com lista
da mesma cor, fazenda inteiramen-
te nova, covado a 560 e 610 rs.
" Bonitis lasinhas tapadas etrans-
prpntescomande diversidade, o
covado a 600 rs.
Lasinhas lustrosas com lindas co-
res emtalo de seda, o covado a
320.
odos cortes de anadine, sendo
f ;zenda nova e transparente e de
muita phantasia, com .18 covados a
155O0O.
Finissimos crtes'de vestidos bran-
cos bordados com todos os enfeites
francezes a 1200Q.
Cortes de ganga indianos, fazenda
inteiramente nova a 70000'
Ditos cbinezes com duas saias a
10060.
Ditos de la escosseza fazenda mui-
to b >nita com os de seda a7OuO
Finissimos organdys com lista de
cor e salpico, sendo fazenda de
muita phantasia, o metro 1)J280.
Organdy branco com listras lar-
gase quadrinhos, a vara a 15000. y
Todas estas fazendas, sao inteira- g$
monte novas e se vendem muito em S
conta, ra da Imperatriz n. 60, >3<
loja e armazem de Silva e Figuei- $
do A C. ^
de 12J00O rs. cada um, pechincha.
CVSEMIRAS ESCOSSEZAS.
O Pavao tem bonitas casemiras escosse-
zas com quadros grados e raidos e outras
lisas com listras ao' Fado, sendo fazendo
muito fina que se vende mais barato, por
haver grande porcSo.
COBTES DE CASEMIRA PRETA A 4:500,
O Pavo tem os superiores cortes de ca-
semiras pretas enfeitadas pelo barato pre?o
i de 45500 rs. o cort,.
i CASEMIRAS RASPADAS A 8C0 RS. O CO-
VADO.
O Pavo vende excellente faznda de pura
la com as cores escoras muito proprias
I para caifas, palitots, colletes e roapa para
i meninos que frequentam a escolla por ser
i urna fazenda leve, escura e de muita dnra-
| Qao, pechincha a 800 rs. o covado ou a
. 2800 o corte de calca para homem.
FINAS BARGES A 640 RS. O COVADO.
O Pavo tem as mais lindas bareges de
la sendo meias transparentes, com urna
s cor, tendo: lyrio, azul, rosa Bisrnarck,
roxo, etc., tendo muito boa largura e liqui-
da-se por 640 rs. o covado, por se ter fei-
to urna grande compra, assim como ditas
mais estreitas de urna s cor com listras
imitaco de seda a 560 rs. o covado, e pe-
chincha.
PECAS DE MADAPOLOJ- 35500.
O Pavo vende pessas de muito bom
madapolo,.tendo 12 jardas cada urna, pelo
barato preco de 35500.\
PECHINCHA EM ALGODAO A 4*000 RS.
0 Pavo est vendendo pecas de algodo-
j sinho francez, tendo 4 palmos de largura e
: com 11 metros cada peca, pelo barato pre-
' d 45000 rs.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-sfLSuperior cera de carnauba em
] saccas, mais barato do que em outra qml-
' quer parte, na ra da Imperatriz n.|60,
loja do Pavlo.
OS SETINS PO PAVAO
Vende-se es mais bonitos satina de cores
e mais encornados, proprios para vestidos
tendo de diversas cores.
CROCHS PARA CADEIRAS E SOFA'S.
O Pavo tem um grande sortimento dos
mais bonitos crochs para cadeiras, sofs
mesas, almofadas etc., proprios para co-
fa;-r presntese vende-se mais barato do
que em outra qualquer parte.
aI?o_3.o enfestad.
Yende-se urna grande porco de algodo
sinho americano com 8 paimos de largara,
proprio para lences e toalhas, tendo liso e
trancado, que se vende por preco muito em
conta.
LAAS ESCOSSEZAS
LAS ESCOSSEZAS
LAAS ESCOSSEZAS
A 560 rs. o covado.
Chegou para a loja do Pav_o, o mais
elegante sortimento das mais lindas lazi-
nhas escossezas com os de seda, as quaes
fazem o mais delicado effeito, para vestidos
de duas saias, e vendem-se pelo baratissi-
mo preco de 560 rs. o covado.
SEDAS DE LISTA
SEDAS Di LISTA
SEDAS DE LISTA
a 25000 o covado.
Chegou para a loja do Pavo um grande
e bonito sortimento das mais lindas sedas
de listas com as mais delicadas cores, tendo
entre ellas algumas que servem para luto, e
vendem-se pelo barato preco de 20000 o
covado, pechincha.
FAZENDAS PARA LUTO NA LOJA PAVAO
Encontra o respeitavel publico neste es-
tabelecimeoto um grande sortnento de fa-
zendas pretas, como sejam caisas france-
zas e inglezas, chitas pretal de todas as
qualidades, fazendas de la de todas que
tem vindo. proprias para lutq, sendo lasi-
nhas alpacas lavradase lisas, canto, bom-
basinas, merinos, etc. que tudo se vende
por preco barato.
PARA BAPTISADOS
Na loja do Pavao vende-se bonitos on-
chovaes para baptisados.
Cortes de casemira a 45900, cada um.
Vende-se bonitos cortes de casemiras
claras e escuras pelo baratcf preco de 45,
ou a 25400 o covado, tepdo daas larguras.
CORTINADOS PAItA CAMAS K JAIELUS
de 85, 105,1*5 e 1|000.
Chegou para a loja do Pavo.um grande I
sortimento dos bonitos e ricos cortinados
bordados, proprios para camas e janellas,
que-se vendem de 85000 o par, at ornis
rico que vem ao mercado, e vende-se mais
barato que em outra qualquer parte.
GROSDENAPLES PRETOS DE 1600 AT 75000
Na loja do Pavo encontra o respeitavel
publico um grande sortimento de grosde-
naples pretos de todas as larguras e qua-
lidades, tendo de 15'iOO o covado at 75000
e 8500J, que se vende por preco muito
em conta.
C'ASSAS FRANCEZAS.
Chegaram para a loja do Pavo as mais
lindas cassas francezas com delicados pa-
j dres, tendo para todos es precos e quali-
dades, dando-se todas amostras, assim como
um Bonito sortimento das mais lindas chi-
tas francezas escuras e alegres, que se ven-
dem muito em conta, e tambem se do
amstras.
CHITAS A.240RS.
Na loja do Pavo vendem-se bonitas'chi-
tas francezas claras e escuras e cres!_xas
240 rs. o covado, e pechincha.
LASINHAS A 3*0.
LASINHAS A 320
LASINHAS A 320.
Na loja do Pavo vendem-se elegante sor-
timento das mais lindas lasinhas lustrosas,
com listrinhas a imitaco de poupelinas de
seda e com as cores mais lindas que tem
vindo ao mercado, sendo fazenda que vale
maito mais dinheiro, e ,liquidam-se a 320
rs. o covado, pechincha,
PECHI1CHA
EM CAMISAS DO PAVO A 45500 RS.
Vende-se um bonito sortimento de muito
finas e modernas camisas inglezas com pei-
to e collarinhos de linho e puahos, pelo
baratissimo preco de 45500 rs. cada urna
e aos fregoezes que comprarem duzias se
Ihe far um abtimento, garantindo-se que
fazenda que vald muito mais dinheiro,
liquida-se por este preco por se- ter fsito
CHAPEOS DE SOL DE SEDA A 105000.: ALPACAS LAVRADAS A 640, 800 B
0 Pavo fez urna grande compra de cha- 1,000 RES.
Chegou para este grande estabelicimento
pos de sol de pura seda, inglezes, com as
haspras parago. sendo neste genero os |
melhores que tem vindo ao mercado, e li-'
quidam-se cada um pelo preco de 105000.1
ROUPAS PARA HOMENS PARA TODOS
OS PRECOS.
N'este grande estabelicimento encontrar
o respeitavel publico um grande sortimento
de roupas, sendo palitos e sobrecasacos de
panno preto e cazemira, calcas e coletes de
brim branco e de cores, que tudo se vende
mais barato do que em outra qnalquer parte ;
assim como um grande sortimento de ca-
rnizas francezas e inglezas, e ceroulas tanto
de linho como de algodo e abnndant sor-
timento de meias cruas.
VESTIDOS INDIANOS COM DUAS SAL\S-
, 0 Pavo vende urna grande porcio de
cortes de vestidos < indianos, tendo duas
saias e tendo bastante fazenda, com os gos-
tos mais novos qu tem vindo, e liquida-se
a 55000, tendo cada um sen competente
Ggurino.
CASEMIRAS MESCLADAS A 35 9 COVADO
O Pavo tem para vender bonitas case-
miras mescladas e bastante encorpada para
roupa de homens e meninos pelo barato
preco de 35_00 cada covado ou 55000 o
corte de calca para homem.
Roupa por medida.
Na loja do Pavo manda-se fazer qualquer
peca de obra a vontade do freguez, para o
que tem um perito alfaiate, responsabebsan-
do-se os donos do estabelicimento por qual-
o mais bonito sortimento das mais moder-
nas alpacas lavradas de todas as cores, que
se vendem ai, 800 e 640 reis o covado,
assim. como um grande sortimento de alpa-
cas lizas de todas as cores
Basquinas.
urna grande compra : assim como se vende jquer falta que possa haver, querpar de-
umiooito sorti-iento de-fitas tambem com mora, quer por qualquer defeito na obra;
Reit da finho bordadas e ditas de algodo]e para isto encontra o respeitavel publico
para todos os precos.
PANNO PARA SAIAS A 15000, 15280 e
15600 RS.
Vende-se bonitas fase idas proprias para
saias sendo com bordados e pregas a uro
lado, dando a largara d* fazenda o compri-
mento da saia e vende-* pelo barato preco
de 15000,15250 e 15600, cada metra sen-
do preciso apenas 3 ou 3 1/2 metros para
cada saia pechincha.
Vestidos brancos 19*000 rs.
0 Pavo vende fi_iMka-& cortea de ves-
tidos de esmbraia jranci., riemente borda-
das e com muita fazenda pelo barato preco
nm grande sortimento de todas as fazendas
que desejar.
BRAMANTE A 1800.
Vende-ee soperior bramante com 10 pal-
mos de largura, proprio para lences, dan-
do a largura d'esta boa fazenda o compri-
mento do leacol, sendo preciso para cada
um apete 1 e 1/2 metros tm 4 e 1/4 6 pe-
chincha pelo preco.
ESPARTILHOS A 5*000.
Vende-se am bonito sortimento dos me-
lhores e mais modernos espartilhos tendo
do barato preco de 55000 at 8000.
A loja do Pavo est constantemente aberta, das 6/ horas da manha s 9 da noute

Chegaro as mais modernas basquina
ou jaquetinhas de seda preta, ricamente
enfeitadas a vidrilbo, tranca e setira preto
tendo de todos os niodellos, os mais novoa
que tem chegado e vendem-se por preco
muito razoaveis.
POUPFLINAS DE SEDA
POUPELINAS DE SEDA
POPELLNAS DE SEDA
a 25000 o covado.
O Pavo acaba de receber o mais ele-
gante sortimento das mais lindas verdadei-
ras poupelinas de linho e seda com os pa-
droes mais delicados que tem vindo ao mer-
cado, tendo entre ellas cores proprias para
alliviar luto, e vende-se pslo barato preco
de 25000 cada covado, pechincha.
Cambraias brancas
Vende-se um grande sortimento das me-
lhores cambraias tanto victorias como trans-
parentes tendo de 35500 peca ate a mais
lina que vem ao mercado.
CAMBRAIAS BRANCAS A 4J0OO, A PECA.
S o Pavo vende pecas de cambraia
branca transparente, tendo mais de vara de
largura, com 10 jardas cada peca, fazenda
qqe sempre se vendeu a 75 e 85000, liqui-
ds-se pelo barato preco de 45000.
CHITAS FINAS DE 320 A 500 RS.
Vende-se o mais elegante sortimento das
mais modernas e bonitas chitas tanto mi_-
das como gradas, com cores claras e es-
curas, dando-se de todas amostras.
FSTES BRaNCOS A 640, 8 E 1*X
Vende-se muito bonitos fastoes brancos
muito flexivel proprios para vestidos da
senhoras e roupa para bmb_os e vende-s
a 640, 800 e 15200 rs. o covado.
Cansas a t40 rs.
O Pavlo est vendendo bonitas cassas da
ceres fizas a 240, 280 e 300 rs. o covado
i
i

-
-\


!
PM

Diario de Pernamboeo Quarta feira l de Junho de 1870.


o rifiiiu m
Jk MJA OJ, IMFER JLTJtiE H. *
Esquina t!a ra da Autora, en frente do eale Inaperairiz.
N'esto novo e stunptuoso estribeleciraento de fazendas eucontrarao as Exuub.
'.anadias tuda quatitopossam. desejar, tanto eat artigos do mais rigoroso laxo, como em todas
m mais qaaiidade de fazendas.
Aleta dse acharem prvidos do que de mellior se eacontra neste mercado,
per todos o paquetes- da Europa, recebem directamente o que em artigos de-moda e
o mais apurado goato se encontra em Paris, o que vom cada dia augmentar s propor-
adea de que dispoe esto estabelecimecto para bem servir sua numerosa freguesa.
^ CJQ>
Algodo largo para lenges e toalhas de Gase com listras de seda e flores, fazen-
odas as qualidades que costuma vir ao mar- da inteiramente nova para vestidos de baile,
cado. i Gravatas para sennoras e homens, o mais
Alpacas de todos os padroes e qualida- completo sortimento que se pode desejar.
es tao variadas que se nao podem descrever. Guipare prelo & braaoo, diversas largu-
Attmns com msicas para collocar retratos, ras e difierentes gostos.
Jelicado presente para qualquer pessoa de Golias e pannos bordados para sennoras.
fl.ima. | Guardauapos de liobo pequeos e gran-
Atoaihado de lindo e algodSo, branco e des.
* Qaaado a AGUJA BURfGA, ma preBi scieotffcar ao respeitavel publico em
geral, e em particular a sua boa freguezia, da- imaseodidade de objectos que ltimamen-
te tem recebido, o jfBtamentefqaando Hs ieno* o pede fazer e porque essa- falta invo-
luntaria ella confia* espera na eeoevoencia de todos que lh'a altee derfo e relevario,
continuando portan*) a dfrigirnM>e a bem oonheeid lf ja daAGTA BRANCA ra do
Queimado n. 8, eode sempre acharSo abandonis em sortimento de superieridade ara
qualidades, modicidade em preees e o seu nanea desmerrttido AGRADO E SICERIDADE.
Do que cima fica dito se conhece que o lempo de que a AGUIA BRANC* pode
dispr, empregade apezar de seo eustos no desempenbo de bem servir a aquelles que a
houram proenraodo prover-se em dita toja do qae necessitam, entretanto sem eflnume-
rar o objectos qoe.por swa natureca sSo mais conhecidos ali, ella resomidaraente indi-
car aqnelles caja importancia, elegancia e novidade os tornam reconmendaveis, como
sem seja
Gorguro de seda preto e de cores.
Grosdenaples preto e de cores, haven-
te cores proprios para toalhas.
Bas juinas de seda pretas e muito moder- o diversas qualidades e g06tos.
ias, bem como de crochet, tudo de apurado. ^gy
costo e feitio. Japonezes para senhoras, o melhor gos-
Bales de mussena, madapollo, brancos to, e fazenda propria para as festas nos ar-
a de cores, para seuhora e meninas, rabaldes e passeios a tarde.
Bareges de cores variado sortimento. \' 2"^
Babadiuhos ou tiras bordadas em todas as Lazinhas de todas as qualidades,
cores
e gostos, nao fcando nada a desejar, tal
o sortimeuto que existe para escolber.
Lencos, tudo quanto pode haver desde
esguiio ao algodo commum.
Lequos de raadreperola e osso, o mais va-
arguras.
Belbutina de todas as cores.
Bolsas de tapete para viagem, grande
wiadade de tamanhos e gostos.
Bombazina preta de todas as qualidades.
Bramante de linho de 11 palmos de lar- riado sortimento.
cura, e todas ss mais qualidades. Ligas d seda, bordadas, para senhora.
Eretanlias.de linho e algodo, grande sor- Luvas de Jouvin, chegadas por todos os va-
amento, pores, sempre novo sortimento, quer em
Brins de linho branco e de cores, do mais pellica para homens e senboras, quer env'fio
.'ommodo ao mais caro em quadade, afian-, d'Escoeia, brencas e de cores.
ando o que ha de melhor na especie. i t
Brins d algodo completo sortimento e Madapolao; indescriptivel o grande sor-
'triedade do piejos. timento que 1ro neste genero, desde o mam
CJ elevado proco ao menor, que se vende em
Cassas de cores, o maior scriimento, pri- peca e retalho por menos do que em ou-
ando pelo bom gosto e barateza, attentas tra qualquer parle,
a qualidades. Mantas de blou.de para noivas : o apurado
Gambraias brancas, lapadas, e transparen- gosto dos nos-sos correspondentes em Paris
s de todas as qualidades e presos. habilita-nos a dizer que temos em nosso
Camisinhas de cambraia de linho e cassa estabelecimen.o o que de melhor se dese-
wrdadas ricamente enfeitados para Sras. ja para vestir e ornar urna noiva.
Camisas para homens e meninos, t3o va- Mantas pretas de blond.
nado sortimento que vai do mais ordinario Manas para carros, com lindas pinturas,
eadapclo ao mais perfeito bordado de li- Merinos pretos, trancados e lieos.
Camisas de meia, de Car ella, brancas e
-re cores para homem.
Casemiras pretas e de cores, o melhor
ue se pode imaginar, sendo d'isso a me-
or prova o grande consummo deltas na
fficina da casa.
Gapellas de flores, para noivas e bailes,
esde a mais candida flor de larangeira at
i mais interessante griaalda.
Chapefinhas no melhor gosto.de todas as
r.5res boje preferidas pelas senhoras de
aais apurado rigor na moda.
Chapeos pretos de velludo, para senhoras,
ultimo gosto de Paris.
Chapeos de sol, para senhoras e horneas,
e todos os pre;os e variados gostos.
Chaly com ricos padrSes para vestidos.
Chales de todas as qualidades, avultado
aranero e nao menos variedade de gostos,
Chitas, imposstvel descrever o sortiraen-
-o e variedade de padrSes e novos gostos,
na neste artigo tudo quanto se pode desejar.
Cintos para senhoras o que se pedo ima-
ginar de melhor,
Coques, o melhor no gosto e nos enfei-
wa, varios tamanhos.
Colchas de seda com borlas, o mats apu-
eo gosto e lavor.
Ditas de fusto branco e de cores por
precos commodos.
Corpinhos de cambraia, ricamente borda-
dos para senhoras.
Cortinados de cambraia bordados e de
fi6,o que de meihor se pode desejar.
Cotarinbos de linho bordados e lisos, o
aaior sortimento.
Damasco'de la de 9 palmos de largura
indas cores e rieos padroes.
Espartiihos bran:os e de cores, para se-
jLoras e meninas, o melhor neste genero ;
jtnnuma Sra. deixar por certo de muir
e de fio precioso auxiliar perfeiclo de
-jm corpo delicado.
ntremelos bordados.
Escomiiha preta.
Eoeites para cabeca," ultima moda de
Paris, recebida no ultimo paquete.
Esgoio de iinhr, completo sortimento de
j&dos os nmeros.
Corpinhos de cambraia, primorosamente
enekados com fitas de setim e obras essas
coja novidade de molde e perfeiejo de ador-
nos os tornam apreciados.
Fitas mni largas de diversas cores e qua-
lidades para cintos.
Loques uesse objecto muito se poderia
diz^r qaerendo descreve-los minuciosamente
por suas qualidades, coree e desenhos, tal
o graude a variado aortiaaonto que- aeaba
de chegar, ma,s para nao massar o preten-
dente se lhe apresentar o que poder de
melhor.
En treme ios em pacas de 12 tiras.
Guipure branco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodo com flores e lisos.
Veos de seda para chapelinas e monta-
ra.
Meias de seda para noivas.
Ditas abertas de fio de Escossia.
Costumes ou uniformes para meninos.
Enxovaes completos para baptisados.
Capellas brancas para meninas.
Grandes sortimcnia de flores finas.
Fil de seda, preto.
PERFUMARA
Grande e constante sortimento de dita,
sempre melhor quajdade.
Lindos vasos com p de arroz e pinsel,
Caixinbas com ditos aromticos.
Bonitos modernos pentes donrados
para circular o coque.
Bonitos brincos de plaquee.
Aderecos e brincos de madreperolr.
Caivetes finos para abrir latas.
Thesouras para frisar babadiuhos.
Aspas para balo.
Novos stereoscopos com 48 vistas, as
quaes sao movidas por um machinismo
urnas substituem as outras.
Vistas para stereoscopos.
Bonitas caixinhas de vidro enfeitados com
pedras.
Ditas de madeira envernisada com vispo-
ras e com dminos,
Bollas de borracha para brinquedo de
Touquinhas d fil, sapatinhbs bordados criancas.
e meis para ditos. Diversos objectos de porcelana, proprios
Camisinhas bordadas para ditos. i para enfeites de mesa e de lapinhas.______
SH1WNT0 COMPLETO
AHMAZEMS
NOS GRANDES
E MOIHADOS
Fitas largas escocesas para cintos, varie-
isde de gostos e Hndos padroes,
Fidis de crochet, modernos com cintos
capas, o qae ha de melhor.
Fil de seda, linho e algodo, de todos
i>s gosios e padroes.
Fustio de todas as cores e qualidades
pande sortimento.
Flanetla branca e de cores.
Flores, o que ha de mais rico, quer
Mussena branca e de cores, lindos e va-
riados padroes.
Pannos pretos e de cores, desde o mais
barato ao mais superior, por preco muito
commodo.
Pannos de crochet, para cadeiras e sofs.
Ditas de casemira muito finos para
mesa.
Peitos bordados de linho, lisos e de al-
godo para camisa.
Princetas pretas e ^e cores.
Popelina do seda e linho, com listras e
flores; fazenda lindissima.
Pelherinas para senhoras, do ultimo
gosto.
Perfumaras ; os mais finos extractos o
que de mellior e mais agradavel se pode
encontrar neste genero, e de mais fragante
e suave no olphato, tem o PAVILHO DA
AURORA, desde a verdadeira agua Flori-
da at o mais fino Bouquet d'Amour, final-
mente tudo quanto deve oceupar o touca-
dor de urna senhora de gosto.
Saias bordadas, brancas, lisas e de cores
com folhos e sem elles, o melhor possivel,
Sahidas de baile, de todas as cores.
Sedas pretas, de quadros, lavradas, lisas,
de listras de todas as cores e qualidades e
o mais barato possivel.
Saraelim de todas as cores e qualidades.
O
Tapetes grandes, lindas pinturas para 8
cadeiras, mais pequeos e de todos os ta-
manhos desejaveis, e em peca para co-
vados.
Toalhas de labyrintho, do maior e mais
fino trabatho ao mais barato.
Toalhas de nho e algodo de todos os
tamanhos, lisas e felpudas.
Tarlatana branca com palmas e de cores,
fasenda muito nova, e gostos delicados pro-
pria para baile.
Vistuarios bordados de fusto brancos e
de cores para meninos, de cambraia para
baptisados, o que de melhor tem viudo a
este mercado.
Vestidos de la escoceza de 2 saias,
novidade pelo padro, gosto e forma; ditos
de linho com barras braia de cores com 2 saias, tudo inteira
novidade, trazera os raodellos juntos para
mostrar a forma de os fazer.
Veos de blond para noivas e pretos para
tato.
Vestidos de blond para noivas: podemos
asseverar as nossas Exmas. freguezas, que
somos os nicos em Pernambuco que pode-
mos oflerecer ao Alustrado publico, o mais
apurado gosto em semelhante materia, gra-
tas ao bom gosto do nosso fornecedor em
CONSERVATIVO
N. 23Largo do Ter^o.SL 23.
DG
SIMIO DOS SANTOS ft C.
PROGRESSO
10
10
Pateo da Penha
DE
SANTOS & FERREIRA.
Os proprietarios deates bem sortidos armazens participam aos seus innmeros
freguezes tanto desta praca como do matto que tendo feito grande diminuico de pro-
cos as suas mercadorias esto por isso resolvidos a vender por menoa de 10 e 20 i0,
do que eic outra qualquer parte, garantindo-se portaato a soperior qualidade de qual-
quer genero comprado uestes, dous estabeleciaentos. Mencionamos alguns dos nossos
gneros e a vista destes sao comprehendidos os outros, porque enfadonho seria men-
cina-los.
Se algnem duvidar venha ver.
Gaa americano marca Deves a 8#800 a
LO JA
00
GALLO VIGILANTE
Una'de Crespos. 9
~0s pruprtf.urio desia bem coi^iecido estabele-
cimenki, aiiu dos ruuitoa objectos i)ue tnhaui ex-
Sosto? a apreciado do respeitavel publico, inan-
aram vir e acabam d receber pelo ultimo vapor
da Europa um completo e vanado sortimento de
Unas e mu delicadas especialidades, as quaes es-
to resolvios a vende, como de sea costume,
por precos muito baratinhos e commodos para to-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas jle pellica, pretas, brau-
cas e de mui lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinhas e punhos para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riqmssimos enfeites para cabecas das
Exraas. senboras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
lhos e sem elles; esta fazenda o que pode baver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
Rival sem segundo
11UA DO BOQUE T)V. CAXIAS N. 49
Estou disposto a eofiUBOar a vender todas
as raudezas pelos baiiissimos precos abii-
xo declarados, gurautind* tudo boiu e pre-
cos admirados.
Facete com O quaiicruos de pa-
pel amisade a...... 500
Caixas com 20 caderuospapel pau-
tarlo a........ 700
Caixas com 50 novelloa de linlia
do gaz a........ 400
Duzias de meias ciuas superoi
qualidade a.......S^COO
Pecas de bibadilios com 10 va-
ras a......... 500
Pecas de tiras borriadaseom t
metros arla \> c a I 300 e. 2i5000
Pegas de fitas pan cs de q al-
quer largura com 10 varas a.
aperiores e bonitos leques de madreperola, Esa vas para unhasfaztuda fina a
marnm, an(klo e osso, sendo aqnelles brancos Ditas para denles a 240, '.'>-0,
com Undos deeenbos, e estes prelos. ^jjq rs ti
Muito superiores meias fio de Escossia para se- Pw> il(> '. h '
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30000 l
a dozia, entretanto que nos as vendemos por 205,
aim destas, tomos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras dannesmo, neste genero o que de melhor s:
pode dosejar ; alm destas temos tambem grandi
quantidade de outras qualidades, como sejam, ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a li annos da idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para fazer
barba; sao amito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem assegurajnvs sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bons baralho? de cartas para voltarete, assim
como os tentos para o mesmo fim.
Grande s variado sortimento das melhores per-
fumarias a dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Electrices magnticos contra as convulsoes, e
facilitara mos desde muito recebedores destes prodigiosos
'..ollares, e continuamos a recebe-ios por todos os
vapores, am de que nunca faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderlo aquel-
las que dalles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deiros cellares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que izo appiicados, se vendero com um mui
diminuto lucro. .
Rogamos, pois, avista dos objectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis toja do gallo
vigilante, ra do* Crespo n. 7.
MENT
Vinagre branco mandado vir por conta
propria vindo de Lisboa, a 320 a garrafa e
480 o litro.
dem tinto Figueira, Lisboa e Porto a
320,280, 240 e 200 rs. a garrafa e 480 300
rs. o litro.
lita, 380 rs. a garrafa e 560 o litro.
Azeite doce de Lisboa a 900 e l 000 a
garrafa em porcao faz-se grande abatimen-
to.
Vinho F gueira, Lisboa, Porto e Estreito **! \ ^ J f *
(n Kru\\<\ r.(v\ L-Mit,. ofltnibrao kjlogrammo a 480, 540 e u, e
y- 2S e garrafalltro a 84 7^000, 7^500 e 8*800 arroba.
O verdadeiro portland. S se vende n
ra da "ladre de Deus n. 22, armazem d<
Joo Martins de Barros.
760, 720 e 600.
Vinho branco puro de Lisboa a 640 560
a garrafa, em porco ha abatimento.
Milhoalpista 200 rs. a libra e 440 oki-
, logramma e 5o800 a arroba, em porco ha
Vinho do Porto, engarrafado das melho- abltimentof' *, nU;mn ,. ofinn
,, ,sanJ Qoeijos frescos do ultimo vapor a 3200
res e mais acretadas marcas a i 5000 e 14200 e -mqq ^fa um
15500 e 25 a garrafa. j
-..% ___. ,, c, Aletria, macarrSo, talharim a 500 rs. a
dem Bordeaux, Medoc e St. Julien a>
75500 e 65500, a duzia e 640 rs. a garafa.
Genebra de Hollaoda e laranja doce aro-
mtica a 65500, 74, 115300, a frasqueira.
Serveja Bass, Illers de Bell a 95800 dur
zia em porco ha grande abatimento.
dem marca H e T e outras marcas a
55500 e 65, a duzia e 500 rs. a garrafa.
Assim como ha outros muitos
libra e 15100 o kilogrammoem caixoba
abtimento.
Sabo massa de I" e 2* qualidade a 220
e 240 rs. a libra em caixa ha abatimento
Toucinho de Lisboa muito alto a 400 rs.
a libra e 880 o kogrammo, em arroba ha
grande differenca.
gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas e figos, charutos finos de diversas marcas, marmelada, bolachinhas de todas as
qualidades, perola, Praney-cracynel, a, b, C, Mdium, mixed, soda Fancy-nic-nac, pa-
taco de Varietes, combiaation, Britania, doce de goiaba fina, chourinas, manteigas finas
franceza e ingleza, banha de Baltimor, phospboros de Sycuryt, Ojgnac, cha de diver-
sas qualidades, Oanella, pimenta do reino, ervadoce, pomada, enxofre, breu, peixe
em latas de todas as qualidades, farinha de milho americaoa, grandes molhos de sebol-
las, nestes dous armazens existe tambem grande sortimento de toncas proprias para ne-
gocio, que pelos seus commodos preco faz vantagem aos compradores.
I
i
i
0
m
i
BAZAR DA IDA
-BA NOVA-
oitas, quer em ramo3, tem o PAVILHaO Paris, podemos garantir que ninguem neste
IA AURORA ort permanente jardim a' genero o possue melhor, nem mais em
disposico das Exmas. fitcrilias. I conta.
V dispondo d to grande e variado sortimento que os proprietarios do PA-
VILHO DA AURORA se apresentam ao publico declarando desde j que a sincerida-
?e e o bom gostoo move! nnico de seas negocios.
Prvidos de tudo e prompto sempre a prover-se do que por ventura lhe
aeja necessario, os proprietarios deste sumptuoso estabelecimento recommendam-se
m'm receio de serem contradictos e pfotestam esforcar-se por continoar a merecer
srotecao que se lhes tem dispensado ; certos de que do seu estabelecimento naU sahira
o fregnez descontent.
Contina sempre a oficina de alfaiate dirigida por um dos mais habis rtic-
as, prompto ejecutar com promptid5o e bom gosto qualquer trabatho que lhe seja
onfiado. Urna modista especialmente oceupada nos trabalhos do PAVILHAO D\ AU-
RORA, dirige os que lhe s5o concernentes, garante por seu apurado goslo e promptidio
:a execucao e a mais completa perfeico nos seus trabalhos.
A numerosa freguezia que nos honra orna prova de qae merecemos o con
seito qae se dispensa ao nosso estabelecimento, eonceito que procuraremos firmar cada!
vez mais. Para facilitar aida a cohceeuco do fim que nos propomos, temos no nosso
stabelecimento os iltimos figurines de Paris, que recebemos por lodos os paquetes, os
aaes wrviaremes para seram vistos as familias nossas freguezas, afim de escolherem,
esa o padro da fazenda o gesto na forma.
ra oficina' da alfaiate, junto ao estabelecimento, ha igualmente os figulinos
para honras qae por todos os vapores se recebem.
E' este o modo porque nos apresentamos pedind a protocolo do lostrado
"Wico e con o mais profundo respeito convidamos s excellentissimas Sras. a visi-
tarem o nosso estabelecimento, certas de encontrarem nell pelo meuor preco possiva-
tado que podem desejar.
Mandaremos caixeiros levar as fazenda e amostras onde forem pedida*, viato
tao poermos especificar todo quanto temos.
Jmo Luxz, Sobrmho C.
Aberto das 6 s 9 horas da noite.
UMA PRENDA. Lindos objectos dourados de delicados gostos, proprios
para meninos, vende-seno BAZAR DA MODA.
BAPTISADOS. Ricos chaposinhos de setim brancos, lindas toncas de fil
e setim, sapatinhos etc.
GUIPURE. Ou croch em pessa, branco e preto, com Urdas ramagens e
qualidade muito superior.
PUNHOS. Para camisas de homens, fazenda superior com duas faces, o
par 640 rs. (pechincBa!)
PERFUMARAS. Finos extractos para lencos, aguas de diversas qualida-
des, sabonetas, olos, pomadas, pos, tnica etc. etc.
PERFUMES. Lindas caixinbas paca luvas conlendo urna preparacao em
que lhe&d nm agradavel aroma, por 15500-
Gravatas, cintos, flores, plumas, coques, trancas, fitas, boies, bicos e pen-
tes etc., etc., e muitos outros artigos proprios ao estabelecimento' vendendo-se
tudo por commodos precos, no BAZAR DA MODA, ra Nova n. 30, esquina da
de S. Amaro. .
Jos da Souza Soares & C. #
arinha\ de nadioea
De Caravelas e Aleobaca, ebegada hontem e ho'
igual a da trra nova, redonda e sem ctrtirt:
tratr no esertpfotia de Jos Mafia- Palroeira, tar-
do Cerno SdMo n. i, { andar, on a bordo das
a, Patora e S. Joo 11, aneo-
amos.


fot
barcas Linda,. >uw.i, rum e o. juuu u, *hcu-
radas o caes do RrnoB.
Kaw de varias qualidades
Prinoea Mocba.
OaanaTOaa;
Gasse fino.
Paulo Cordeiro commum.
Dito Corelro viajado.
RoRo frauert.
Jfriactt fina a lana.
Dte talo gfpMo da.9afcia.
Princeza de Lboa.
Ttfflas 3f ha WmAtaao
COM FJJBKiMA
Mai* Laadelino vene saceos com tariaba de
mandioca : na roa do Duque de Casias, travessa
doRaario, tojaa.a B
..i ulimliM. i"i .un '...............~
Vene-se
Pafitos do ga* a 3i0 rs. a duzia de caixinhas, ba-
Hfto'r H iatt do Raiffl d. 39, taberna.________
cordeiro previdentt
Ra do (tueimado n. lio.
Novo e variado sortimento de perfumari
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de peri
marias, de que effectivamente est prvida
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba d
receber um outro sortimento que se toro
aotavel pela variedade de objectos, superior
dade, qualidades e commodidades de'pn
eos; assim, pois, o Cordeiro Previdente peo
e espera continuar a merecer a apreciac?
do respeitavei publico em geral e de su
boa freguezia em particular, nao se afat
tando elle de sua bem conhecida mansidi
a barateza. Em dita loja encontrarao o
jpreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray c< Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, 'rsi
ceza, todas dos melhores e mais acreditado
fabricantes.
Dita de flor de hrangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toiiet.
Elixir odontalgico para conservacio i
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e cha.
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, coi
pomada fina para cabello.
Frascos cora dita japoneza, transparente
s outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel cha
ro de violeta."
Outras concentradas e de cheiros ignaj
mente finas e agradaveis.
Oleo phiocome verdadeiro.
Extracto doleo de superior qualidat
com escolhidos cheiros, em frascos de diS;
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menor*
para m5os.
Ditos transparentes, redondos e em figt
ras de meninos.
Ditos muilo finos em calimba para barm
Caixinhas com bonitos sabonetes imitand
fmetas.
Ditas de madeira invernisada conendo
as perfumaras, amito proprias para prt
lentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tan
bem de perfumarlas finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, t i
moldes novos e elegantes, com p de airo
8 bon.eea.
Opiata ingleza e franceza para dental.
Pos de campbora e outras difierentc
qualidades tambem para denles.
Tnico oriental de Kemp.
Alada nal coques.
tai ontro sortimento de coques de n
vos e bonitos moldes com fitets de vidrilhc
e alguns debes ornados de flores e fitu
8st5o todos expostos i apreciaco de quai
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Flvelia e fitas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes obj
tos, fleando a boa escolba ao gosto do coa
pradbr.
ilfine-
de cores a.
Caixinhas de madeira com
tes fazenda superior a. .
Duzia de linha fixa para horda-
dos a 400 rs. c.....
Pares de meias crua; para m^'
nos diversos tamanns a.
Duzias de meias brancas muito
linas para senhora a. .
Pares de sapatos Porto........
Pares i'e sapatos de pete a. .
Livrcs de missa abreviados. .
Duzias de baralhus para vuitarete
Sylabarios porluguuzes a. .
Redes com contas muito boa qua-
Cartes com colxetes i carreras a
Auotoaduias para coikte diversas
qualidades.......
Caixas com penna de ac muito
boa de 320 a......
Duzia da linha 200 jardas Alexan-
dre de 40 a 200 e, .
Caixas com superiores obreis a.
Duzia de a-ma para mactiina a.
Libras de pregos fr;ncezes tudos
os tamanhos a......
Talheres para meninos a. .
Pares de sapatos de tranca para
meninos a.......
500
500
500
40
400
300
320
4^500
2J0O0
1*560
i 80'
3;5O0O
00
20
400
500
10200
40
26000
240
:J20
:>5Ui
Ll VILLEI PARS.
20Ra da Imperalriz20
Fas'i d F.essa.
Ac^ba de clu-gar a sta uoss" nova hjc. Je fa-
zendas finas um variado sortiimo'o de fazenda^ de
la e seda, eooft Hjam : granr.dines do QHicno
gosto. papalinas de uma s eor, alpacas e liazi-
nhas de cores, o que ha de mai moderno, tuda
por baratissimos pre$o, bihaiitin;i- d-; cores, '.e-
cides das indias, fazenda nova a mitaca de per-
calia.baloesde c.lina lin|i-.do saia de cor cora lin-
das barras, fusloes proprios para vesiio e roupas
de meninos ; agora grandes e admira veis pechiri-
chas, saias brancas com lindo? frisados a 3. ri-
cos errpinhos Imrdados mniio finos a ;. baISfci
modernos de src.s a 25, ricas colcha* para cama
alcochoadas. sendo brancas e de cores, a a, ti e
"a, cambraia victoria Rna a 5. ditas transparen-
tes ao$, CS e 7,chi!as finisaimas rscur:s e claras
a 280, 300, 320 e 3G0 o aovado, cassas de coros a
210, lencos brancos di- cas-a a 3J500, dilos chi-
Desea a 34500 a duzia, madapoln Bnn a t e
ioOO. e inuit superu r a 7, "COO e 8 j, alg -
daozinho largo proprio para lences a (i, panno
de alBoao branco trancada propri" para Uahas
de mesa a ifiOOa vara, nrain:.nte pata leaeS a
2000 e 3300. o que tis do melhor, escniM fi-
oiaaimo a 2J20O e 2.*(rt a vara. Uandamoa as
casas das Exmas. familias para melhor poderem
escolher. Tambem temos completo sojtiient" de
perfumaras des primefroa fabricantes francezes
inglezes; as pessoas que se dignarem vir a esta
loja terao occasiao de reconliecer a realidad"; uo
que annunciamos para nos justificar.________
FOttOS
*.
9
,o
Para 54an(o Autoneo,
S. Pedro.
Na muilo conhecida loja de ferrgens na ra No-
va n. 39, de Souza (c Guimaraes, acha-se um (in-
do e variado sortimento da todos os forros artifl-
ciaes dos melhores fabricantes desta cidade, can-
tenda rodinhas, pistolas de todos os taniaurios,
brancas e de cores, craveiros, illuininar;ao e tra-
ques, etc.; assim como um iindissimo e variado
sortimento de fogos chinezes recentemente chega-
dos, proprios para criancas, os iuaes podem ser
soltados era salao. Avisam mais que existe taoj-
bem uma grande quanfidade de sortes de todas as
qualidades, como sejam, sortes corn eslampas, ditas
sem estampas, ditas em carioes cora pergunta b
resposta, ditas em livros, tudo por presos mniio
commodos, que admira : na rna Nova n. 39.
Buhar.
Yende-se nm buhar com tod'-s os pertences
ver e tratar na ra estrella do Rosarion. i!.
Grande pechincha
Ka ra do Duque de Caxias, antiga ra do
Queimado n. 19, vendem-se alpaca de toda as
cores e lavradas pelo preco de 500 rs., chitas de
bons pannos a 240 rs. assim como tem ricos
cortes de carabraias bordadas de cores a 700t> o
corle com 10 Taras, baratissimo.
Farinha d~. mandioca e milho
chegado ltimamente do Rio de Janeiro, era saceos
grandes, e mais baratos que em outra qualquer
parte : trata-se no trapiche Fomes.
A13ttOO
Saceos grandes com superior feijio mulatinno :
no escriplorio do Yigario n. 27.
^i
8. jgff'Jgff^ ,
*- WJtos pitra Tlittai d iodos os tamaa'
e ero caitas, teailt IferAolomw 4 c.,5n
Pharmacia na ra larga do Rosario n. 34.
LittaQU de ferro em vidros multo nova.
Dita emp em ri*Ws htiito nova.
Dita de agu ha de Len ututo nova.
qualidade.
.s preparares para fogos ar-
se a tmffflieia e> drogara de
Bartholomeu & C na ra larga do Rosario n, 34.
Bichas hamb urgnezas
Kaate sato deposito recebe-se por todos os pa-
quetes translanticos bichas de qualidade mperioi
e Tendera se em caixa on porejo mais pequea,
e mais barato do qoe em outra qualquer parte :
na rna da Cadeia do Recre n. 51, I* anaf.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugio no dia 11 de marca do correte anno
o escravo Francisco, cabra, de idade 30 annos,
com os signaes seguales : cabellos earapmho-,
rosto descarnado e com marcas de bexigas, iotitn-
la-se ser livre, levou calca branca, paletot de ai-
paca de eor, chapeo de chile, naturaJ da Parahy-
ba ; o mesmo foi comprado ao Sr. Delmiro Atves
Maia, morador na Parabyba, e jaita se ter ido
'para o mesmo lugar. Desde j pretesia-se coatra
a pessoa que o tiver occaltado ; e roga-se aos ca-
pitaes de eampo, assim como s autoridades poji -
caos que o tragara roa Direta n. 16, que seo
generosamente gratificados,
Fugio do engenho Bom-ira, freguezia dr
Escuda o escravo de nome Domingos, o qaal tem
os signaes seguintes: falla de denles na frente,
pos inchados e com bichos, cmbaieia quando an-
da, alto, corpulento e tem nma marca de ferida
em um dos pes, idado de 45 a 30 annos, e emi-
to caxaceiro, trabalha em chapeos de pal lia, des -
confia se que veio para o Recife pela via-ferrea ;
quera o aprehender e leva-lo ao dito engenho,
ou ra Estreita do Rosario n. 47, em casa de
Rodrignes Almeida & G., aera generosaa>enie
gratificado; assim como protesta-se contra quem
o acoitar.
Cabello
Vendem-se cabellos de tota as cores, qualqter
eom^rinteato, qoakdade superior, en caixa ou
porco mais peqnena
cife a. 51, Io andar.
na ra da Cadeia do Re-
Superior vmlw Bordeaox
St.Etephe & St. Julien: na roa Sa Cadeia
Recife amaros. _
do
Gratificapao de 2(KM
res.
Fuco do engenho Mandar na Parahyb o ea-
cravo Cosme, crioule, de 35 annos de idade, alte
barbado, tem muitas mareas de bexigas no resto,
e muito ladtoo, quam o pagar e levar o^rerV-
rido engenho, ea esta eidadeTaa praca do GonaV.
d'Eu n" W, ao Sr. Jos Gomes da Fonseca, lera
a grauficacio cima.



8
Diario
de
Pernambo Quarta feira
Ki iiju^y **
*, l t
15 de Judio de 1870
X
LITOATURA,
Or.teSo
QUE POR OCCASlAO DOS FESTEJOS PATRITICOS'
raros na povoaco de s. jos da cono.v-
URANDE, MUNICIPIO DE BARIirinOS, NA MISSA
SOLEMNE, E EM ACGAO DE CUACAS. ALL
CELEBRADA, (TI.A FELIZ CO.NCLl'SO DA
GUERRA 1'Al.AUAVA", BAIXOU DATIUB'.NA
SAGRADA, PB0FF.B1DA PELO BEVEBENDISSIMO
pabociio DA iar.ciE7.iA, AO BAPTISTA
SOABES.
Pal vobis..
A, p:iz seja comvcsco.
S. Joao cap. 20 v. '9.
Senhores, surgi benvola, aurifulgent^
aurora, no outr'ora lgubre horisonto da
huminidade re Raiou brilhantemenie o
sol divino, precursor do dia abengi>ado,
em quesoou a intima ho a da humana re-
demucio. Triumplvui das potencias do
averno, e treovilou sobre as ruinas' d" im-
perio ^e Salanaz, o pavilho da Oiiiiiipo-
tencia e sane loria divina. Vacilou. cabio,
anniquilion-se o poder io anjo do mal e re
das trova*. Prostradas por trra, espavo-
ridas, cabirara as guardas do sepulchro,
conirmanm->e finalmente as profecas, os
orculos e as c-cripturas, e Jess C':ris'o
resusc tad > m-ora-se s piedosas mulhe-
res, o aprcsenta-se no Cenculo dizendo a
seus apostlos e discpulos a paz seja
comvoscoPax vobis.
Sim, senhores, p6s de procelosa e ra-j-
donha tempesta le ; depois da, por demala
longa e pavorosa nontis dos lempos e dos
abysmos; em -ognida urna luta desabri-
da e permanente, que envolva, como em
medonhos larb Hies de horrores, a grande
familia do genero humano ; arvora-s so-
bre o Gotgntha o estandarte da rcdempgo;
crescee ".*rLti ^ "obre o pino to calvario a
ii irescenie aore da liherdale ; qirehram-
se os ferros da e.-cravidie ; e o remanso de
ama paz deliciosa e permanente suecede a
torrente impetuosa da guerra das paixes
desordenadas, derai tes e vertiginosas
Pax vobis.
Como ultimo servo dos servos d'aquelle
soberano nobor.qne legou proscripta bu-
manidade essa venturosa paz, comprada
prego do seu sangne, e com o sacrificio de
sua vida, venho boje em seu nome, chein
de grande prazer e de inelavel jubilo. d-
zer-vos tambora pax vobis a paz seja
com vosco ; poique a pos tantas e to af-
frontosas injurias, que nos foram irrogadas
pelo infeliz tyrannete do Paraguay : depois
de tantos e to amargurados sacrificios, a
que nos obrigaram a honra e a dignidade
do paiz: em seguida finalmente urna
guerra sanguinolenta, que nos foi injusta-
mente declarada, contra todas as regias do
direito publico e das gentes ; e a despeito
da nossa reconhecida Ieald3de e beneme-
rencia, bem justo e natural, n'esta emer-
gencia, conratular-me comvosco, pela fe-
liz coneluso u'essa guerra nefanda, j en-
velhe;ida nos campos de batalha, no por
de mais longo periodo de cinco annos e
dez mezes, e sobre ludo pela doce e inef-
favel paz, que ora vos annancio pax vo-
bis.
p ;r lanto d'essa venturosa paz, precio-
ssimo dom de Deus, sublime emanago de
sua bondarle, que venho agora fallar-vos ;
objecto exclusivo e solidario d'esta brev-
sima missao servir convenientemente ao
meu assumpio. Possa ella repousar no
crlelo de todos os brasileiros, reanimar a
agricultura, dar deenvolvimento e vida ao
ommerao e a industria do paiz ; e final-
mente firmar sobre bases solidas e inaoala-
veis a honra, e dignidade da nago.
Divinissimo Espirito de sabedoria e de
verdade. vind i em nosso auxilio, fim do
|oe essa paz benfica, de que tanto nos
felicitamos, e qua confessamos dever vos-
sa bondade e misericordia infinita, seja por
vos perpetuamente abengoada, e por nos
tantem ni brada e applaudida em
lodo este vasto imperio da Santa Cruz, sob
a Vi ssa auspeciosa e immediata "protecgo
e-j ara m ii >r h i ir? 3 gloria vossa. Entre-
tanto, senbores, baldo de todos os meos,
< daa in lispensaveis babilitages para o
desempenho das ertprezas d'esta ordem,
entrego a deserioco, atiro-ms corpo e al-
mi nos bracos de vossa indulgencia; e poi-
que mesmo assim o queris, prestai-me utn
pouco de vossas a'.tmg. s, certos de que
nao abasarei, por mudo tempo de vossa
paciencia.
Senhores, a paz. na verdade. 0 mais
importante e e melhor dos bens d'esta vida
temporal, mesmo porque a guerra, sua ver-
dadera anlithese. o mais insupportavel e
peior dos males. qu3 afflige a humanidade.
Assim que da paz sao leaes contempo-
rneos, a riqueza, a prosperidade, e a vida
dai naces : ao passo que da guerra sao
inseparaveis eompanbeiros, a fome, a p'ste,
a desolaran e a mono : polo que sempre,
que o Soberano Dos dos exercitos, se
considera ultrajado e offendido pelos exeas
sos e immoralidades d'um povo ou d'uma
nacao, expoj os aos honores e vlcissitndes
da guerra ; e somonte a guerra bastante
para resolver e definir o justo e merecido
castigo, proporcional a sua divina justiga.
Acompanhai, se quizerdes, a todas as phases
e peripecias doma guerra, desde o seu co-
meco at sua concosSo, e reconhecereis,
que logo no principio, o desanimo, o de:ei-
xo e a inercia atacam instantneamente a
agricultura, o commercio e a industria,
tontes vitaes do paiz. Em seguida surgem
os granes sacrificios, fortes estremecimen-
tos, abalos de fortuna, a dr, o pranto e o
luto ; e por lim ah ehegam necessariamen-
te as difficnldades fin nceiras do Estado, as
contribuiges exageradas e os tributos Tor-
eados. Isto o que se v e. se observa
externamente pelos symptomas do mal; mas
se quizerdes .ver e apreciar os seos pro-
gress s pela in.ensidade da dr, de que
elle a fonte e origem, penetrai nos acampa-
mentos e arsenaes de guerra ; visitai mes-
mo o campo da aeco, logo depois do ul
timo combate, e veris (horrivel espect-
culo ajuncada a trra de cadveres, dene-
gridos e encharcados no seu proprio san-
gue.
Aqui n'esta pilha reconhecereis um bom
esposo, qae deixou em desolada viuvez,
urna fiel e extremosa consorte.
All n'aquella, um desvelado pai de fami-
lia, qae deixou na orphandade, no.poucos
tenros e charos filbichos.
Acola em ouira, nm bom e dedicado G-
Iho, que deixou ao desamparo, j no ultimo
quartel da vida os seus velhos e queridos
progenitores.
Aquem em urna outra, um irmo, um
bom prente, que era o nico arrimo d'uma
numerosa e paaperrima familia. -
Alm n'aqijeWa outra, %m sincero e fiel
amigo, que ludo sacncou, para-acudir ao
reclamo da liara patria. E por todas as
partes finalmente, d'esse theatro trgico e
sanguinolento, por lodos osrecantos d'esse
campo lEorluario, centenares de bons e de-
dicados cidados, prestrnosos servidores
do Estado, que nao exiiaram um so instan-
te, xpr a propala ida, por amqre salva-
:;."io da pat ia. que os vio nascer. Difficil-
menie ooieriris diflerencar e distinguir o
.iinigo,:flo inimigo. aosqnaes a morte, em
um instante, reuniffe apertou em um mes-
mo amplexo.
Por es^. pequeo e ligeiro quadro, se-
nbores. imperfetamente esbogado por mal
a buhados tragos, apreciareis co veniente-
mente todas as phases e horrores, vomita-
dos por esta guerra nefanda, que acabamos
de sustentar contra o tyrannico governo do
Paraguay, e concloio pelos doces, sazn .dos
rructos, que esperamos colher desta pre-
ciosa paz, de que actualmente nos felicta-
lo )s. O espirito satnico, personificado em
Francisco Solano Lpez, aproveitando se
das vantagens nntnraes do seu inhspito
territorio, premeditadamente preparado
para aggiedir-nos, apezar da nossa cordia-
lidade, b ^ f e lealdade aos tratados e ao
dir. ito internacional. Obstruidos os seus
rios por torpedos e abalizes. Cortados os
s-*is carnes por iongas e grossas correntes,
guarnecidas as suas margens por fortes e
inexpugnaveis baluartes, ji araadurecidos
certamente pela prudencia e pelo estndo
maior de vnte annos ; e assim preparado e
predisposto atira-nos a luva. cospe-nos a
carfi, toma de sorpresa e de piratagem, o
nosso transporte Mrquez de Olinda, apo-
dera-so do presidente, que enviavamos ao
Mano Grosso ; apossa-se da nossa tripula-
gao, armas, dinheiro e munigoes; e final-
mente assalta traigoeiramente as nossas bel-
las cidades de S. Borja e Uruguayaoa, victi-
mas inermes da selvageria de suas cohor-
tes malficas, sedentas de honra, de san-
gre, e de ouro ; obrigando-nos, por esta
Urina, acceitar urna guerra desastrada, de
que nao cuidavamos, e para que cortamen-
te nao estavamos preparados.
N'esta triste e amargurada conjunetnra,
assim ultrajados e feridos noque ha de mais
charo, e de mais sagrado ao corago de
um povo, na honra e dignidade da nago, a
que pertence, um brado de indignag5o e de
represalia se levanta, rebomba e airoa por
todo o imp.rio ; acrisola-se no corago de
todos os brasileiros, o amor proprio sua
dignidade, s leis e livres instituiges do
paiz : a patria reclama o poderoso concurso
de todos os seus filhos, e dos quatro n-
gulos do imperio, de cada recanto do paiz
surgem voluntarios e soldados, cheios de
abnegago, de intrepidez e de bravura, que
sulcan ;o os mares, e largando ancora sc-
bre as aguas do tyranno, ahi reunidos e g-
glomerados fazem a suaprrmeira estra, em
que para logo, se distinguem gloriosamente,
como verdadeiros filhos de Marte, no fa-
moso combate de Riachuelo. Em segoida
atrav ss5o longos e interminaveis banhados,
apoderam-se dos charcos, apossam-se dos
rios, pescam os torpedos, de--fazem e nul-
lilicam os abatizes, affrontam as bateras,
zombam do rebombo de seuscanhoes, riem
de suas bailas, de suas granadas, bombas
e foguetes c ngreve ; cortam as correntes
e levam de arrojo ede vencida, o selvagem,
de victoria em victoria x ao ultimo de seus
mais hediondos e miseraveis covs; e se
mais mundos houveram, mais l chegaram I
Assim vimos, render-se s nossas arms,
e cahir a seus ps, um um successiva-
mente, todos os seus reducios, fortes e ba-
luartes, que aos olhos do tyranno e do es-
trangeiro pareciam inexpugnaveis e incon
quistaveis=Curozi. Passo da Patria, Cu-
rupaity, Passo Pac, Eslabeleciraento, Hu-
mayt, Timb, Piquete, Angustura, Iioror,
Lombas Valenlinas, Ascurra, e finalmente
Aquidbanigni !! Oh! senbores, quantos
genios se revelaram Quantos hroes se
distinguirn! e elevaran I E quanta intre-
pidez e bravura se mauifesiaram, n'essa lu-
ta gigante, sempre que se poezram em jogo
os peitos dos soldados brasileiros ? 0
mesmo era ver, que combater inimigos ; o
mesmo combater que vence-los, e aicangar
a victoria I
J agora o estrangeiro, que navegar so-
bre as aguas do Paraguay, nao mais lera
:uriosameule, como oJr'ora, aquella so-
berba inscripcao em letras maiusculas, as-
so radas pelo tvranno, sobre a fronteira de
sua orgulhosa HumaytRespeito das Na-
goes, Cemiterio do Brasilantes ver se ha
Cargado exclamar cora o poeta classico
campus ubi Troya fuit eis-aqui o campo
onde existi a famosa e por 'eraais orgu-
lhosa Humayt. notai, senhores, que
ao mesmo lempo que os nossos bravos se
baiiam, e morriam gloriosamente nos cam-
pos de batalha, com a espada era punho,
e a carabina ao rosto, ou engrinaldavam as
frontes de brilhanles aureolas, por tantas e
to reiteradas victorias ; Lpez, essa pe-
quena monstruosidade humana, mandava
matar o seu bispo, arcabusar os seus minis
los, fusilar os seus generaes, decapitaros
seus parentes e amigos ; e finalmente,
semelhanga do governador Poncio Pilatos,
com relagSo ao nosso divino Rederaptor,
manda agoilar a sua propria mi, para em
seguida a mandar executar. Felizmente
porm assim nao aconteceu, porque cima
da cabega des tyrannos est a espada da
divina justiga.
N5o podendo aquella fra resistir por
mais tempo impetuosidade e bravura
dos nossos soldados, nem escapar s redes,
com que n'aquelle seu ultimo covil, o acer-
caran! a pericia e estrategia de nossos ge.
neraes; um golpe de langa, disparado por
mo certeira, atravessando-lbe o peito e o
coragao, corta o dbil fio de sua odiosa
vida, e d por concluida a sua barbara e
perniciosa existencia. O Aquidabanigui of-
fereceu espago scena trgica de sua mor-
te ingloria.como sempre a de todos os
tyrannos; e sobre essa trra ingrata, re-
gada com o seu infecto e nauseabundo san-
gue, e convenientemente estrumada com as
materias ptridas de seu hediondo cadver,
crescer a florescente arvore da berdade
paraguaya, sombra. da qual educadas as
novas geragoes, o povo paraguayo no por-
vir, j nao ser um selvagem, nem um
escravo; mas sim um povo livre.
Grande Dea4, assim que resolvis os
grandes problemas e terminaes as grandes
lulas da misera bumanidade I Mil solem-
nes aegoes de gragas incessantemente vos
rendemos, por nos baverdes livrado d'esse
novo ero americano, ignobil verdugo da
bumanidade, e brbaro tyrannete da civili-
sagao e das liberdades publicas ; e anda
mais por nos haverdes assim providenciado
urna paz honrosa, condigna- certamente1 do
pundonor e bro da este vosso proteg^)inap|ri da Saqtalfiz;
venturosa paz, .cfjt Sombra se etncerta-
ro nossas Guangas, se restabeleceri o nos-
so ere lit, e (se mantera a nossa vida de
povo livre, a nossa honra e dignidade de
nagSo civilisada.
Honra a todos os bravos, que expoairam
a vida pelo desaggravo do paiz, por amor e
salvagSo de sua adorada patria.... honra
todos os brasileiros, por seu acrysolado e
mil vezes provado e reconhecido patriotis-
mo Gloria Deus as alturas, e vos na
trra a paz. Pax vobis.
POCODETUDO.
FRANCA.Damos em seguida os discur-
sos do presidente do corpo legislativo fran-
cs e do imperador .Napoleo III, no acto
solemne da publicagao do plebiscito 8 de
maio ultimo :
t Discurso de Mr. Schntkr.Senhor 1
O corpo legislativo tem a satisfagao de por
as m5os de V. M. a solemne resposta que
o paiz, 7,350,000 votos, deu ao plebiscito
submettido sua approvagSo.
t De perfeito accordo com est eloquen-
te manfes'agao, o corpo legislativo offerece
ao imperador, imperatriz e ao principe
imperial a sua homenagem e as'suas ttlici-
taces.
Ha dezoito annos que a Franga, cansa-
da de perturbages e vida de segaranga,
confiando no vosso genio e na dynastia na-
polenica, poz as vossas n3os, com a co-
ra imperial, a autoridade o a forga que a>
necessidades reclaraavam.
As esperangas nao foram malogradas.
Restabeleceu-se a ordem social e em-
prehenderam-se e levaram-se a cabo gran-
des cousas; todas as classs da socledade
vram desenvolver-se o seu bem-estar: a
agricultura, o commercio e a industria to-
maram vooinesperado,' e ao mesmo tempo
engrandecen-se a Franga no exterior.
Mas, ainda desde aquella poca, a pre-
oceupago constante de V. M. tem sido es-
perar a occasiSo de descenUjasar os pode-
res, e presentindo a mareba da sociedade
moderna, mais de urna vez. tendes procla-
m do que a liberdade deva ser o coroa-
raento do edificio.
A nobre empreza que tentastes honra-
r o vosso reinado, assegurando Franga
um dos primeiros postos entre os povos
livres.
a As datas de-24 de novebro de 1860
e de 19 de Janeiro de 1867 attestam a vos-
sa generosa iniciativa e os WDssos patriti-
cos desejos.
Mais tarde, no da segrate quelle em
que o suffragio universal tinha manifestado
as suas tendencias liberaes, quando o corpo
legislativo os traduzi'a as suas votaces, V.
M., tranquillo em quanto ao nosso concurso,
nao hesitou, com abnegago sem procedente
na historia, em levantar os alicorees da
constituigo parlamentaria do imperio.
i Fiel, porm, ao grande principio sobre
qoe descansa o vosso governo, nao quizes
tes introducir to grande modificarn no
poder, qoe devieis vonlade do povo, sem
della Ihe dar participago directa.
1 Reunido nos comicios depois de 20 an-
nos de reinado, o povo, com essa indepen-
dencia absoluta, testemunho dos progressos
e da virilidade dos nossos costumes pbli-
cos, sanecionou os vossos desejos com una-
nimidade que ninguem se atrever a por
em duvida.
Acclamando com mais de sete railhes
de votos a nova forma do imperio do paiz,
que tem a consciencia dos seus interesses e
da sua grandeza, diz-vos: Senhor, a
Franca est ao vosso lado ; continuai confia-
damente pelo caminho de todos os progres-
sos rea I isa veis e fundai a liberdad no res-
peito s leis e constituigo.
A Franga pe a causa da liberdade sob
o amparo da vossa dynastia e dos altos cor-
pos do estado.
Discurso do imperador. Senhores!
Ao receber das vossas nios o resultado da
votago de 8 de maio, o primeiro Densa-
mente que me acode de gratido para
cum a nago que, pela quarta vez, no espa-
go de 22 annos, me d tamanho testemu-
nho da sua confianga.
O suffragio universal, cujos elementos se
renovara incessiDtemente, conserva, nao
obstante a sua mobilidade. urna vontade
perseverante. Teem por guia a sua tradi-
go, a seguranga dos seos instinctos e a fi-
delidade das suas syrapathias.
O plebiscito s tinha por fim a ratifi-
cagi de urna reforma; mas o cooflicto das
opinioes tinha-lbe dado maior alcance. Nao
o lastimemos. Os adversarios das nossas
instituiges puzeram a queslo entre a re-
volugo e o imperio.
O paiz resolveu-a em favor do systema
qae garante a ordem e a liberdade.
Hojo firmou-se o imperio sobre os
seus alicerces. Damonstrar a sua forga
pela sua moderago. O mea governo far
cumprir as leis sem parcialidade, mas sem
fraqueza. Nao se affastar da linha que
tragou. Tolerante para com todos os di-
reitos, proteger todos os interesses sera se
lembrar dos votos dissidentes nem das ma-
nobras hostis. Mas far respeitar a vonta-
de nacional, to enrgicamente manifestada,
e mante-la-ha cima e a despeito de toda a
controversia.
Desembargados das questes constita-
cionaes que dividem as mais claras intelli-
gencias, s nos devenios propor a um flm:
chamar e reunir em volta da constituicSo
que o paiz acaba de sanecionar, os homens
bonrados de todos os partidos; fortelecer a
seguranga ; apazignar as paixes; preser-
var os interesses sociaes do contagio das
falsas doutrinas; buscar, emfim, com o au-
xilio de todas as intelligenctes, os meos de
augmentar a grandeza e a prosperidade da
Franga.
* Diffundir por toda a parte a instruc-
go ; simplificar o mecbanismo administra-
tivo ; levar a acttvdad.e do centro s extre-
midades ; introduzir nos nossos cdigos,
qne'slo monomento, a memorias^jostifi-
cadas pelo tempo : multiplicar os agentes
geraes da produego e da riqueza ; favore-
cer a agricultura e o desenvolvimento das
obras publicas ; consagra''' emfim, o nosso
trabalho a este problema, sempre resolvido
e sempre de p: a melbor repartiglo dos
encargos que pesam sqbre os contribointes,
tal o nosso prograpmw. S reHsando-o
que a Franga poderS 'levantar mais alto
que nenhum paiz os progressos da civilisa-
go.
Agradeco-vos, senhores, o concoreo
que me prestastes nestas circumstancias so-
lemnes. Os votos lfinMtivfis qoe ratifl-
cam os de 1848, 185f e 1832, raflcam e
eojfisolidam tambem os vo.-tsos poderes, dan-
d-vos, como dio a mim, nova forfa para
U'aballiar a bem da nago.
f -Devenios agora, mau do que nunca,
esperar o fpluro sera receio. Quem pode-
r, effecvamenle, oppor-ue ao progressivo
canvnhar de um rgimen que um grande
povo fundou no meio das tempestades po-
liticas, e que se fortifica no seio da paz e
da liberdade ?
CATHOLICISMO EM NEW-VORK.0
primeiro sacerdote que passou por esta ci-
dade foi um missionario niutilado pelos in-
dios (1610) o qul enconirou all apenas
dous catholicosisto urna portogueza e
um joven iran dez. A pnraeira igreja ca
tholica da cidade data di 1786. Esta foi
erigida a s episcopal era 1808 e metropole
ecclesiastica em 1870.
O arcebispo actual tem quasi um milho
de ovelhas, e ha 110 igrejas, 31 capailas,
203 padres, 1 seminario, 3 colkgios, 9 aca-
demias, 15 escolas, II asyms, 10 convenios
de religiosas, e 8 de horneas.
ASSEMBLEA GER4L

CMARA DOS DEPLTADOS.
SESSODE 1 DE JM10.
{Continuacai)
O Sr. Fontes :Pego a palavra.
O Sb. J. de Alencab :.... nos, pre-
viamente sem dfscussS. desdenhamos suas
ideas, as repellimos, e nem ao menos que-
remos tomar tellas conhecimento. >
0 Sb. Peeira da Silva :Essa conse-
quencia muito forgada.
0 Sb. J. de Alencab : Creio que S.
Exc, se eslivesse na posigiio do ministro da
justiga de entSo, nao teria outro pensamen-
to seno aquelle que Uve a honra de enun-
ciar nesta casa. Este voto, direi eu, mais
ou menos a cmara tem o direito de o dar;
se a cmara, antes de qualquer discusso,
entende que as reformas a que s refere o
requerimento sao as melhores. Mas desde
que asrim resolver o actual ministro da jus-
tiga nao o raais competente e proprio para
a situago. Ora, senhores, este ministro,
que a maioria recoohecesse o menos com-
petente para a situago e para a pasta da
justiga, poda acaso permanecer mais urna
hora ? Eis mais ou menos o que ento se
passou e as razes que determinram a
minha posigo naquellas circurastancias.
Creio que nenhum dos nobres deputados,
collocados na mesma posigo, procedera de
outra forma. (Apoiados.)
Este procedimento era tanto mais neces-
sario neste paiz, qaanto a cmara nao igno-
ra que infelizmente, grassa urna crenga de
que nos, homens polticos, ambicionamos a
todo o prego o governo e queremos man-
ter-nos nelle a^todo o custo.
preciso qne os homens que sobem ao
governo se preoecupem da necessidade de
desvanecer na opinio publica este prejuizo
de que muitos exemplos a tem erabuido ;
preciso que no momento preciso fagam
prova de abnegago; e a penas reorahegam
que nao podem conservar com dignidade o
poder o abandonera promptamente.
Senbores, anda hoja eslou convencido
que naquella emergencia proced com a ne-
cessaria dignidade e'com prudencia.
O Sb. Foxtes :Nao apoiado quanto
prudencia.
O Sb. J. de Alencar :E cora pruden-
cia, repito. E o que me confirma nest
supposigo que os meus Ilustres collegas
e sobretudo o nobre presidente do conselho,
conhecido por sua circumspecgo, espont-
neamente entenderam que era o caso da
questo de gabinete. Nao foram forgados
neste ponto pela solidarisdade ministerial ;
elles apreciram a queslo sob seu verdade i
ro aspecto ; entenderam qne o ministio da
justga nao tinha outra maneira de proceder
que fosse digna do gabinele a que pertencia.
digna desta augusta cmara e digna do par-
tido a que pertencemos.
O nobre deputado pelo Rio de Janeiro
nao pode esquecer a contrariedade de nao
ter vingado o sequerimento de qne elle foi
autor.
O Sn. PEBEinA da Silva ;Nao fui autor";
assignei-o com muito prazer.
O Sr. J. de Ale.ncab : .... ou pelo
menos um de seus mais eflicazes promoto-
res.
Agora senhores, pego pe rmisso cmara
para tratir da censura em si. J Uve oc-
sasio de dizer neste recinto o anoo passa-
do que era impossivel fazer mais do que se
Unha feito. Nos acharaos um orgamento em
discusso ; a sesso era a primeira de urna
leg slatura, e de urna legislatura que inau-
gurava urna situarlo; a cmara s re :ente-
mente sehavU reunido ; embora serecom-
puzesse de membros do mesmo partido,
tornava-se necessario para a regularidade e
efficacia dos trabaihos qu* se estreitassm
os lagos de dheso e solidariedade entre
os differentes membros da assembla e
entre a cmara e o gabinete.
O Sb. Benjamim A\ um aparte.
O Sb. J. de Alencab :Eu responderei
ao aparte com que me honra o nobre de-
putado.
Os trabaihos de verifleago de poderes
consumiram tempo; vieram depois as dis-
cusses do orgamento; no fim da sesso
tivemos ainda de nos oceupar com a dis-
cusso da resolugo substitutiva do orga-
mento, porque receiava-se que este podesse
passar no senado ; as preoecupages da
cmara a respeito de assampto to grave,
o sen receio de ama crise formidavel, como
essa que sem duvida determinara a nao vo-
tago da lei do orgamento, todo isto imprps-
sionava os espiritos e distrabia a attengo
de outros assumptos.
Appello para 0 tesiemunho dos honrados
membros que me fazem a honra de prestar
sua attegao, se nao fossem estas preoecu-
pages a qae alludi, feriamos com certeza
votado a reforma jadiciaria, teriamos votado
a reforma municipal, e tambem fariamos
alguma cousa sobre a reforma da le da
guarda nacional. (Muitos apoiados.)
Demajs, senbores, nonca se pode censu-
rar o governo por nao ter atropellado
discusso de m-leria de tamanba importan-
cia. Sem duvida que, fortalecido com o
apoio de meas amigos, podia apressar essa
discusso. Mas seria decente, seria airoso
para o governo e conveniente para o paiz
esse atropello? Cimpria entrar nesta dis-
cusso com plena conciencia da sua gravi-
dade: ouvindo todas as opinioes, sem o
proposito de fazer triumphir .nossa convc-
gao, pelo silencio desdenhando convieges
paais Ilustradas, E tomo se bavia obter
essj. resultado', seno por meio de um de-
ba le no parlamento ".'
Senhores, o faci de nao se ter precipita
do a di-cuss3o da reforma judfciaria, c facto
de nao s terem votado muitas outras sem
discusso- esse fado depe altamente em
favor da cmara e em favor dogibinete.
(Apoiados.)
Senhores, as explicages dadas pelo hon-
rado ministro da justiga ao nobre deputado
por Minas me despertar algumasam conside-
rages, considerages qtoe eu resumirei o
mais possivel porque en e ndo que ellas sao
um la nto deslocadas nestadiscusso (apoia-
dos), reservjndo-me para desenvolve-las
mais tarde, quand S. Exc. discutir o pro-
iecto qae nos prometteu. ou quando o no
bre deputado pelo Rio de Jaueiro renovar
o seu requerimpnto, precipitando a questo
da reforma judicuria. e trazendo de no?o
a debate o seu favorito projecto.
O honrado ministro da justiga prometteu
cmara um projecto. concebido por S.
Exc. de conformidado com as ideas exara-
das no seu relatorio, projecto que, segundo
nos informou, j est submettido consi-
derago de seus collegas e deve ser breve-
mente apresentado nesta casa.
Este projecto se concebido segundo as
ideas do relatorio do nobre ministro, se
concebido conforme as noges, embora ge
raes, S. Exc. nao as podia dar-nos mais mi-
nuciosas nesta occasio; se concebido
conforme o qoe ouvimos na presente dis-
cusso do orgo do gabinete, este projecto
sem duvida que diverge muito profunda-
mente em alguns pontos, do projecto que
Uve a honra de apresenlar o anno passado
nesla casa e servio de base nossa discus-
so. O nobre ministro da justiga, pois, ou
se acha divergente de seus collegas ou teve
o poder e a forga de transformaj o pensa-
mento do gabinete de 16 de judio, ao qual
Uve a honra de pertencer.
Se S. Exc. esi divergente de seos Ilus-
trados collegas em materia to importante,
nao sei como neste caso o ministerio possa
continuar, nao sei como o ministerio pos-a
realisar estas reformas, pelas quaes a c-
mara e o paiz mostram tanta e to justa an-
de da de.
Se o nobre ministro da justiga teve o
poder de transformar o peosamento do ga-
binete de 16 de juluo, esubstituindo-o pelo
gabinete de 10 de Janeiro, o nobre ministro
da justiga est manifestamente deslocado.
Devia ser o presidente do conselno
Eis o transumpto das coasideracoes que
terei occasio de fazer, quando o nobre mi-
nistro da justiga erapenhar o debate a res
peilo de seu projeclo de reformas e desen-
volver mais as suas ideas. Agora entendo
que esta discusso precoce. (Apoiados.)
Ella deve inleressar muito cmara, seus
mais brilhantes oradores ho de tomar parte
no debate necessariamente ; porque esta
urna questo de alta importancia poltica e
de suramo interesse porque se refere a urna
das necessidades mais palpitantes da actua-
lidade, que a reforma da administrago
da justiga, Reservme para essa occa-
sio.
O nobre ministro da justiga fez urna pro-
messa que muito me alegrou e que deve
satisfazer inmensamente cmara e aopaiz.
Comprometteu-se o nobre ministro da justi-
ga a elevar os ordenados da magistratura,
necessidade esta desde muito reclamada
(apoiados), urna das nossas primeiras ne-
cessidades (apoiados), a que a cmara pres-
tou o anno passado a devida homenagem.
Eu felicito o honrado ministro da justiga
por ter feito oque eu nao pude fazer, por
ter se adiado em urna posigo financeira
mais favoravel de maneira que pode des-
pender esses 600:000$ ou 700)5000 quede
ser to fecundos em beneficios para o paiz.
Nao Uve para applicar a to til lim nem
esses 200:000r>, que se esto gastando em
urna obra suraptuosa, em urna obra de luxo,
em um templo pomposo e colossal que deve
dorar apenas-tres dias. (Hilaridade.) Nem
essa migalha tive para satisfazer a urna gran-
de necessidade do paiz. Infelizmente a>
circumstancias financeiras eram outras.
Mas o nobre ministro da justiga acha-se
em um periodo de prosperidade ; 110 qual,
segundo annunciou o nobre presidente do
conselho, a nossa recoda cobre ou compen-
sa a nossa despeza, o que, na opinio de
S. Exc. demonstra os grandes recursos do
paiz 9 sua crescente prosperidade.
O Sb. Ministro da Jlstica :-Est bem
visto que esta arazo, nao preciso ex-
plicar tanto ; oo vem gloria para o minis-
tro actual nem falta para o ministro ante-
rior.
O, Sa. Alencab :Em todo o caso um
prazer satisfazer esta necessidade vftal do
paiz. (Apoiados.) Eu felicito a S. Exc.
(Apoiados.)
Sjnhores, quanto ao projecto, entendo
como o nobre deputado pelo Rio de Janeiro
que urna importante medida. Etse projecto
realisa, embora em pequea escala, ogrande
pensainento da descentralisago administra-
tiva a que nos devemos dedicar com todo
o affinco. (Apoiados.)
A desecntralisac) administrativa, eu con-
sidero hoje como ura dis conectivos mais
eflicazes para muitos dos males que atacam
o paiz, para essa absorpgo do poder exe-
cutivo, que sevai manifestando de ama ma-
neira bastante nociva.
Umavoz:Que j se manifeston.
O Sa. J. de Alencab :E' exacto ; j sa
manifeston, mas vai se manifestando pare
os incrdulos. E' necessario que vamos
pouco a pouco (jorcando essa paquena poli-
tica que faz definhar a poltica dos principios
e ideas. Essa pequea poltica vive por
causa da cenlralisago, e se nutre nica-
mente della. Deixemos s provincias o pro-
vmento de suas emprezas, a satisfagao de
necessidades locae-. Occupe-se o poder
execulivo, o poder central com as qoest5es
polticas, com as questes de alta adminis-
trago.
Este projecto realisa, pois, urna idea
muito salutar, e eo dou-lhe o meu voto com
plena satisfagao.
Nemmemove disto arazo apreseenta-
da pelo nobre depotado por minas, de ser
orna idea incompleta, isolada, separada de
um grande projecto formando um todo ho-
mogneo sobre a reforma judiciaria.
Tambem eu conceb proyectos de grande
folego; mas depois convenci-me de que os
trabaihos legislativos nao podem, como os
trabaihos do gabinete, abranger de um tan-
go disposigSes to differentes, e as tio va-
rias ramifleages de urna mesma materia.
Projecto? que comprebendem muitas ques-
tes e graves, reclamam estudos vastos e
profundos, que nao se podem fazer sem de-
morar e retardar a discusso. E' por isso
qae nao temos ama reforma judiciaria, Se
todos os. aoaos o parlaaientQ votasee uam
d id'.s sobre as quaes hoovesse accordo,
ji teriamos conseguido esta reforma, (apoia-
dos.)
Tanto* me eompenetrei disto,, que amfi o
da sessoapresentei diversos pequeos pro-
vectos contendo disposges sobre reforma
judiciaria; mas em separado.
O exemplo a qoe se invocon o nobre de-
butado por Minas, o exemplo da legislatura
ile 1-850, e a antoridade do dtstincto e me-
raoravel ministro da justiga daquella poca,
oSr. Euzebio de Queroz, coja memoria eu
venero, corroborara minha opinio. A|legs -
latura de 1850, a ultima; legislatura qoe ti-
vemos, conseguio realisai a maior parte
dessas reformas em pequeos projetos. A
esses projectos, na linguagera dos corredo-
res, deu-se o nome de carretilha, para de-
signar com que corriara na discusso.
Abrangiam apenas algumas ideas cla-
ras, j aceitas; de modo qae se apreciava
a materia cora um breve exame e se dis-
cuta com brevidade,e entretanto com maior
profundez e reflexo.
Son apologista deste systema de reformas
e dare meu voto a todos os projectos otis
que estiverem*em iguaes circumstancias s
deste.
Na 2* discnsso, quando se tratar mais
especiaimente da materia terei de mandar
meza urna emenda.
Sr. presidente, vou concluir. Pego des-
culpa cmara por ter abusado de sua ni-
mia paciencia (nao apoiados). Tambem para
mim foi inesperada a discusso. Se en pu-
desse, e o digo sem fazer a mnima censura
e reparo a qualquer dos Ilustres membros
que tomaram parte nella, seeu podesse pre-
ver que se bavia de alargar tanto o circulo
de debate, teria sem duvida aproveitado o
ensrjo para responder as observages que
foram feitas no senado na discusso de ante-
hontem.
Naquella sesso, como V. Exc. talvez j
saiba, eu fui o thema constante do debate,
eu fui a materia riada para a ordem do dia
(riso) nao pelo Ilustrado presidente, mas
por quem provocou aquella discusso.
Mas felizmente esta materia estj preve-
nida ; ouvi ha, pouco ler'uma interpellago.
para cujo debate marcou V. Exc. a sesso
de sabbado. Nessa occasio terei de ex-
plicar as causas por que me relirei do mi-
nisterio e tomar em considerago algumas
observages ^que sobre a minha hamild''
pessoa foram feitas na cmara vitalicia.
Sorprendeu-me ver que se esperassem
explicages de minha parte. Tendo eu fei-
to pela imprensa urna declarago, e nao
tendo sido contestada em nome do gover-
no, parecia-me que nao tinha explicages a
dar sobre aquillo que julgo claro, explcito
e fra de toda a duvida.
Acredite! que se me pedissem explicages
desta tribuna ; e adraire-me de que assim
nao succedesse ; mas suppuz que teria sso
lugar na discusso do voto de gragas por
ser discusso essencialmenie poltica e pro-
prfa para o exame destas materias.
Mas como o nobre deputado pela provin-
cia do Rio de Janeiro antecipou, euagoard
a discusso das interpellages.
O Sb. Fontes faz ainda algumas conside-
rages.
A discusso Oca adiada pela hora.
Contina a 2a discusso do projecto do
senado autorisando o governo para conce-
der garanta de juro de 5 por cento ao ca-
pital addicional da companhia da estrada de
ferro de Pernambuco.
Depois de algumas breves considerages
dos Srs. Andrade Figueira e ministro da
agricultura sobre um requerimento de ade-
mento at a destribugo do relatorio do
ministerio respectivo, o Sr. Sonza Reis pede
que o Sr. ministro desse ministerio suppra
essa lacuna fornecendo casa o que sou-
br sobre a materia.
0 Sb. Diogo Velho (ministro da afrricol-
tnra):Sr. presidente, provocado directa-
mente pelo honrado depntado que acaba de
ocenpar a tribuna, para dar-lhe as exolica-
ces que formnlon, eu acudo, ao sen reclamo
e, tanto quanto me for possivel, procurare
attend-las.
A primeira pergunta do robre deputado
foi debaixo de que ponto de vista era tra-
zida esla questo cmara, isto se o
governo fazia questo de confianga. -N
A ngtoreza do assumpto, Sr. presidente,
sufficiente para demonstrar que o gabi-
nete a que tenho a honra de pertencer nio
viri collncar nesse terreno urna questo de
confianga. (Muitos apoiados).
E, certo. porm. que enmpromissos to-
mados mais ou menos positivamente pe >
enverno imperial nao consentem que o ga-
binete, e especialmente o ministro da agri-
cnltara. deixe correr revelia a deciso de
nm negocio sem dnvida momentoso, como ^
que oceupa-nos. Interesses de ordem mui-
to elevada, como aquellos que se prendem
s nossas transaeges na praga de Londres
e sitnago das estradas de ferro, cojas
rompanhias teem all sua sede, obrijram o
eoverno a instar pela solugo deste ne-
gocio.
0 Sb. Andbade Figueira :Folgo qoe o
governo assim proceda.
O Sr. Ministro da Agricultura :Em
snmma, o governo provoca urna solacn
prompta. qualqner que ella seja, e eu indi-
dualmente entendo que deve ser approvada
proposigo que nos foi enviada pelo se-
nado.
Nestes termos, Sr. presidente, claro
que nao vem a proposito o voto que por
ventora tenham dado em outras occasies
algnns membros do gabinete, ou alguns
amigos que j se tenham pronunciado sobre
este assumpto (apoiados). Tratase de ama
antorisago que sendo denegada a um ga-
binete adverso, pode ser conferida a nm
gabinete amigo. (Apoiados).
i
Nao posso, Sr. presidente, passar aln,
sem responder a urna observaco do nobre
deputado, que supposto fosse addoxida nm
pouco mais adianto na ordem das qoe di-
rigi ao humilde orador que tem a honra de
oceupar a attengo da cmara, exige promp
ta explicago. Reflro-me i falta do relato-
rio do ministerio da agricultor, qae ainda
nao foi destribuido.
(Continuar-st-ha).
TQ/^tfnmwm**. W

\
\


?v


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERBSKVB6N_U3CAGM INGEST_TIME 2013-09-14T03:33:39Z PACKAGE AA00011611_12140
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES