Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12081


This item is only available as the following downloads:


Full Text

I\
I-
s
11
\

UNO XLVI. NUMERO 75. o?i *> h sf> i *i t,4^ -
PABA A CAPITAL LBGARZS ODS V*0 SE PAGA POtfB.
Por tres mezes atntados.............
Por seis ditos ictom ........ .....'
6*000
lor um asno dem......... amoH
.-,, .............. S40UUU
Ud* maero avulso........ Tn

*"W! j^^SBGUNDA FEIRA 4 DE ABRIL DE 1870
--------------------------------------i----------------------------J.
JjjU DEITRO E FOHA DA PB r tres twes aiant* K ...........
tos dem, *.............
aovt- ditos dern .............. V
Por oai anno irlem
171
131800
27I0O
Propriedade de Maaoel Figrneir% de Faria & Filhos.
SAO ACEITES:
Os Sn. Gerardo Antonio Alves Filhos, no Para ; Gonc-alves A Piolo, no Maranhao ; Joaqaim Jos de Oliveira, no Cear ; AotonjO ,de Lemos Braga, no Aracaty ; Jo3o Ma* Julio Chaves, no Ass ; Antonio Maris da Silva no Natal Jot
Pereira d'AIraeida, era Maraanguape; Antonio Alejandrino de Lima, na Parahyba ; Antonio Jos Gomes, na Vi!da Penha ; Belarmino dos Santos Bulc5o, em Santo AntSo; Domingos Jos da Costa Braga,
_________________________________ em Nazareth ; Francisco Tavares da Costa, em Alagoas; Dr. Jos Martins AIsm, na Baha ; e Jos Bibeiro Gasparinho no Bio de Janeiro.
parte ornciAL.
overno da provincia.
nEL.VITOBIO udo pklo exm. sn.* secador
i aED&|() DE ALMEIDA E ALBUQUERQUE,
NA ABERTURA DA PRIMEIRA SKSSO DA AS-
SEMBLA LEGISLATIVA PROVINCIAL, NO DA
I" DE ABRIL DE 1870.
(ContintMcfw).
TRIBUNAL DA RELACO.
Por comnitmicagao feita ao respectivo presiden-
te em m de fevereiro, segundo consta do Diario
Quicial n. 48 de 2G do mesura mez, S. M. o Impe-
rador heuvo por bem mandar que o desembar-
cador da Reluci da -Baha, Bernardo Machado da
(.osla Doria, contine a ter excrcicio neste tri-
bunal.
TRIBUNAL DO COMMERCIO.
Xcahuma altarago honve nelle.
DiTISAO JUD1CIARIA.
Na* oesViia eltorarie : eomprahende as mesraas
19 comarcas oom 3 i termos.
JUIZES DE DIREITO.
Foi removido para a comarca de Monte Santo
na Babia o bichare! Pedro Caetano da Costa, juiz
de direito da comarca de Cabrob, sendo para esta
nomeado por decreto de 3 de novembro o hacha-
ren Manoel Franco Fernandes Viein. que entrou
em exercicio a 20 de Janeiro ; e por decreto de
18 de dezembro foram removidos : o juiz de di-
reito JoaO Clemente Pessa de Mello da comarca
de Tacarat para a do lardim no Cear, e desta
para aquella o juiz de direito Manoel da Silva Re-
g, que anda nao entrn em exercieio.
JUIZES MU.NICIPAES.
Foi reconduzido, por decreto de 10 de outubro,
no lugar de juiz municipal e de orphos do termo
de VillaHtetm, o booharql Angelo Caetano de Sou-
za Couoaeiro. Para igual cargo no termo do Bui-
que foi nomeado, por decreto de 29 de Janeiro, o
'jachare! Antonio Paulino Cavalante de Albuquer-
que ; e para o da Escada foi, por decreto de 9 de
fevereiro, nomeido o hachare! Alfredo AfTonso
Ferreira, por ter sido concedida ao hachare! Luiz
Antonio Pires a exoneradlo que pedio. Est vago
o logar de juiz municipal do termo de Ingazeira,
por ter e bichare! Vicente Jansen de Castro e AI-
buquerque terminado o qaatriennio a 20 de Ja-
neiro ultimo.
Continan! fra do exercicio com parte de doen-
to o do termo de Serinhaem Joao Henrjques Mafra,
qnem o raen antecessor mandou responsabilizar
em cumprimento da aviso do ministerio da Justina,
e o de Taearaiii e Floresta Francolino Bernardo
Quinteiro.
PROMOTORS PBLICOS.
Por deiiberaedes de 20 de novembro, conced ao
hachare! Jos da Costa Camino Guiraaraes Jnior
a exoneragio que pedio do cargo de promotor pa-
nuco da comarca de Tacarati; e para o substi-
tuir nomeei o hachare! AaslerHano Correa de Cras-
to, declarando scm effeito a deliberacao qne e Ho-
rneara pare % ornares da Boa-vista ; e para esta
ultima nomeei o bichare! Francisco Gomes Pinto
de Campos, licando o quadro do juizes e promo-
tores organisado pelo modo que se segu :
Comarca do Recife.
Juiz de direito da 1" vara, hachare! Francisco de
Assis Oliveira Maciel.
Dito da 2" vara, baeharel Manoel Jos da Silva
Neiva.
Dito dos feitos da fazenda, baeharel Abilio Jos
Tavares da Silva.
Dito do commercio, baeharel Trislo de Alencar
Araripe.
Dito municipal da f" vara, baeharel Paulino Ro
drigues Fernandos Chaves.
Dito da 2" vara, baeharel Arminio Coriolano Ta-
vares dos Santos.
Dito de orphos, baeharel Francisco de Carvalho
Soares Brandc
Promotor publico,-Dr. Joao Thora da Silva.
Comarca de Ohnda.
Juiz do direito, baeharel Quinlino Jos de Mi-
randa.
Dito municipal de Olinda, baeharel Rufino Coc-
iho da Silva.
Dito de Iguarass, baeharel Joao Carlos Caval-
cante Vellez. *
Promotor publico, baeharel Manoel Izidoro de
Miranda.
Comarca de Goyanna.
Juiz de direito, baeharel Francisco Goncalves da
Rocha.
Dito municipal, hachare! Joaquim Cordeiro Co-
Uto Cintra.
Promotor publico, baeharel Honorio Fiel de Sig-
martaga Vasconcellos.
Comarca de lambe.
Juiz de direito, baeharel Felinto Henriques de
Alraeida.
Dito municipal, baeharel Menelo dos Santos da
Fonceca Lin>.
Promotor publico, baeharel Joaquim Guedes Cor-
rea Gondim.
Comarca de Nazareth.
Juiz de direito, baeharel Joao Paulo Monteiro de
Andrade.
Dito municipal,baeharel Joao Baptista do Amaral
e Mello.
Promotor publico, baeharel Manoel Barata de
Otiveira Mello.-
Comarca do Cabo.
JnizMe direito, baeharel Manoel Clementino Car-
ne iro da Cunta. .
Dito municipal do Cabo, baeharel Joao Gonzaga
Bacallar.
Dito de Ipojaca, baeharel Joao Baptista de Si-
queira Cavalcaote.
Promotor publico, baeharel Andr Cavalcante de
Albuquerqne.
Comarca do Rio Formoso.
Juiz de direito, bacbarel Marcos Correa da C-
mara Tamarindo.
Ditovnunicipal do Rio Formoso, baeharel Jos
Julio Rigueira Pinto de Souza.
Dito de Serinhaem, baeharel Joao Henriques
Mafra.
Promotor publico, baeharel Jos Manoel de Bar-
ros Wanderley.
Comarca de Santo Anlao.
Jaiz de direito. baeharel Pedro Camello Pessa.
Dito municipal de Santo Anto, baeharel Jos
Ricardo Gome de Carvalho.
Dito da Escada, baeharel Alfredo Alfonso Fer-
reira.
Promotor pnbfico, baeharel Jos Antonio Corroa
da Silva.
Comarca de Palmares.
Jaiz de direito, bacbarel Joao Francisca da Silva
Braga.
Dito municipal de Barreiros, baeharel Joao Car-
los de Mendonca Vasconcello?.
Dito de Agua-Prela, baeharel Pedro Gaudiano de
Ratita Silva.
Promotor publico, bacbarel Pedro Alfonso Fer-
reira.
Coman t P$ iAlko.
Juu de direito, baeharel Vicente Ferreira Gimes.
Dito municial baeharel Antonio Francisco Cor-
rea de Aranjo.
Promotor publico, baeharel Antonio Domingos
Pinto Jnnior.
Comarca do Ltmoetro.
Juix de difaito, baeharel Adelino Antonio de Lu-
na Pratre.
Dito municipal, bacbarel Emy|d Marque! San-
usgo. i
Promotor publico, baeharel Jos Mara Freir
Gameiro.
Comarca do Bonito.
Jniz de direito, bacbarel Joao Rodrigues Chaves.
Dito municipal, baeharel Jos Itoikigues do Passo
Jnior.
Promotor publico, baeharel Joao da Costa Rbei-
ro Machado.
Comarca de Cantar.
Juiz de direito, baeharel Antonio Buarque de
Lima.
Dito municipal, baeharel Paulino Ferreira da
Silva.
Promotor publico, hachare! Manoel Joaquim Fer-
reira Esteves Jnior.
Comaixa do trejo.
Juiz de direito, bacbarel Lourenc/) Francisco de
Almeida Catanho. .-
Dito municipal do Brejo, bachirel Joao Alvares
Pereira de Lyra.
Dito de Cimbres, hachare! Joao Vieira de A-
raujo.
Promotor publico, baeharel Francisco Domingues
Ribeiro Vianna.
Comarca de Garanhuns.
Juiz de direito. baeharel Antonio Manoel de Me-
de i ros Furlado.
Dito municipal de Garanhuns, baeharel Jos An-
tonio Coelho Ramalho.
Dito do Buique, baeharel Antonio Paulino Ca-
valcante de Albuquerque
Promotor pnblico, baeharel Jos Frantiseo de
Ges Cavalcante.
Comarca de Plores.
Juiz de direito, baeharel Paulo Martins de Al-
meida.
Dito municipal de Flores, baeharel Bonto Ce-
ciliano dos Sanies Ramos.
Dito de Villa-Bella, baeharel Angelo Caetano de
Souza Couseiro.
Dito de Ingazeira, vago.
Promotor publico, Manoel Antonio da Fonseca
Mello.
Comarca de Tacarat.
Juiz de direito. baeharel Manoel da Silva Reg.
Dito municipal, baeharel Francolino Bernardo
Quinteiro.
Promotor publico, baeharel Austercano Correia
de Crato.
Comarca de Boa-vista.
Jniz de direito, bacbarel Luiz de Albuquerque
Martins Pereira.
Dito municipal da Boa-vista, baeharel Jos do
Patrocinio Pereira da Silva.
Dito d Ouricury, baeharel Carlos Francisco
Soares de Brito.
Promotor publico, baeharel Francisco Gomes
Pinto de Campos.
Comarca de Cabrob.
Jniz de direito, bacbarel Manoel Franco Feraan-
des Vieira.
Dito municipal de Cabrob, baeharel Agnello
Jos Gonzaga.
Dito do Es, baeharel Livino Lopes de Barros
e Silva.
Promotor puuiicoyfcacharel Joaquim Antonio da
Silvelra Jnior. I
DE JUSTIGA
filiara, Francisco d'Aranjo
ha, e Federalino An-
obliveram: o Io a serventa
escrivao privativo dos feitos
da fazenda provincial, por decreto de 30 de ou-
tubro ; o i a de i" Ubelliao do judicial e
notas e escrivao do civel, crime e execucoes do
termo de Itamb, por decreto de 21 de novembro*;
o 3o, por decreto de 19 de Janeiro, a de escrivao
Relacao, creada pela lei provincial n. 907
Goyanna. .t... Goyanna.
Goyanninha.
N. Senhora do O'
Tejucapapo 1 districto.
2
Ilamb,.......Timba liba.
Crnangi.
Pcdras de Fogo.
Cane.
S. Vicente.
RiaFormoso...Rio Formos\
Tamandar.
Manopla.
Una.
Serinhaem.....Serinhaem i" districto.
2
OFFICIOS
Luiz Augusto Coe...
Lima, Augusto Cesar
ionio da Silva Lemos
vitalicia do offlcio de
da
de 2a de junho de 1869; e o 4 a de tabellio do
publico, judicial e notas e escrivao das execugoes
civeis e crraes do termo de S. Rento, por decreto
de 9 de fevereiro.
Anda nao foi prvida a de escrivao privativo do
commercio, que vagou por fallecimento do serven-
tuaro Manoel de Carvalho Paes d'Andrade.
Acham-se era concurso as serventas dos offlcios
de partidor e contador do termo do Cabo, parti-
dor e contador do termo da Escada, e de escrivao
privativo do jury do termo desta capital por haver
fallecido o serventuario Joaquim Francisco d
Paula Esteves Clemente. Falleceram ltimamente
Jos Norberto Casado Lima escrivao e Io ta-
bellio do termo de Agua-Preta, Felippe do as-
cimento de Faria tabellio de notas e escrivao do
civel do termo de Olinda, Manoel do Nascimento
Casad! Lima tabellio e escrivao do termo de Villa
Bella, e Manoel de Luna Freir destribuidor de
notas e contador e djstribuidordo juizo de orpho3
do termo desta cidade.
POLICA
Por decreto de 13 de outubro foi nomeado
chefo de polica o Dr. Luiz Antonio Fernanses
Pinheiro, que entrou em exercicio a 10 de novem-
bro, e na rbita de suas attribuicSes tem auxiliado
ellicazmente a admnistracao da provincia na des -
tribuicao da justira, correspondendo assim com-
pletamente conanca que nelle depositou o go-
verno imperial.
No pessoal da repartico seu cargo apenas se
deu a substituico do continuo, Hennque Manoel
Malheiros de Mello, que falleceu, por Joo Agri-
pino da Cunha Cavalcante.
DIVISO POLICIAL.
Sob proposta do Dr. chefo de polica creei, por
deliberacao de 9 de fevereiro, mais ura districto
de subdelegada, comadenominacodeBoa-Viagem
e a numeracao de"4*, na freguezia dos Alfogados,
cando a provincia com as delegadas e subdele-
gadas que se seguem :
DBLBGACIAS Sl'BDELBGAClAS
Termo do Recife.
I." districtoS. Frei Pedro Gonc,alve3
Santo An:. no.
S. Jos.
Boa-Vista districto.
Capunga.
Alfogados (1).
Boa-Viagem (i*)
Magdalena (2).
Poco.
Varzea.
Peres (3).
2* districto.......Jaboatao.
Gurjabu.
Muribeca.
3* districto.........S. Lourenco.
Olinda........S. Pedro Marlyr.
Curato da S.
Beberibe.
Paratibe.
Maranguape.
Iguarass.....Iguarass.
Itapissuma.
r Maricota.
Itamarac.
Cabo...........Cabo.
Arariba
Ipojuca....... Ipojuca.
Maracaipe
Santo Anto..Santo Aullo.
Tabocas.
Escada........Escada Io districto.
t 2*
3*
t 4"
Nazareth......Nazareth.
Larangerai.
Alagoa Secta.
Tracunhem 1* districto.
3
Gamelleira
2
Barreiros..... Barreiros.
Abreu.
Campo Verde.
Agua PretaAgua Preta.
Cursuipe.
Bom Jardirr.
Queiraadas.
Taquaretinga.
Pp d'Alho.....Pao d'Alho l- districto.
2
Gloria.
Luz.
Limceiro......Limoeiro.
Malhadinha.
Bonito........Bonito.
Verde.
Ilha de Flores.
Capoeiras.
Pimenteiras.
Calende.
- Alagoa dos Gatos.
Cabelleira.
Bezerros.
. Gravat.
Caruaril.......Caruar.
S. Caetano.
Tacait.
Altinho.
Bebedor.
S. Bento......S. Bento.
Jupy.
Canbotinbo.
Qaipip.
Panellas.
S. Benedicto.
Brejo.......Brejo.
Jurema.
Jcarar
Carapots.
Cimbres.......Cimbres.
Olho d'Agua.
Cupely.
Alagoa de baixo.
Garanhuns.....Garantan?.
Corren tes.
Palmeira. b.
Bota Gonselho. ftom Coaoolh.
Buique........Buique.
Gamelleira.
Pedra.
Aguas Bellas.
Flores.........Flores.
Baixa Verde.
Colonia.
Capety.
Villa Bella.....Villa Bella.
Belmonte.
S. Francisco.
S. Domingos.
Ingazeira......Ingazeira.
Varas.
S. Jos.
Affogado de Ingazeira.
S. Pedro.
Tacarat......Tacarat.
Floresta.......Fazenda Grande.
Riacho do navio.
Boa Vista......Boa Vista.
Pontal.
Petrolna.
Caraibas.
Ouricury......Ouricury.
Ortigas.
Serra Branca.
Sitios Jovos.
S. Pedro.
Cabrob......Cabrob 1" districto.
f t
3 c
Salgueiro...... Salgueiro.
Ex.........Ex.
Granito.
Sacco.
PRISES.
Est em perfeito estado o raio de leste da casa
dedetenco, o do norte precisa ser_caiado e pin-
tado, e o do sul carece de reparos. Tambem pre-
cisam ser substituidos por cachorros de ferro os
de madeira que sustentara os corredores dos saios
do norte e sul, que se acham estragados pelo cu -
pira, despeza que est calculada em cerca de
12:000000.
E' em geral mo o estado das prisoes do in-
terior. A da cidade da Victoria soffreu ultima-
mente um concert na importancia de 3:Oil*o00
rs., que Ihe deu melhores condices de seguranza
e commodidade ; as do Pao d'Alho, Cabo, Seri-
nhaem e Ouricury carecema primeira de algum
ladrilho, a segunda de reparo as tarimbas, a ter-
ceira no ladrilho, e a quarla de grades de ferro ;
as do Rio Formoso e Boa-Vista nao tem accommo-
iianes nem seguranza ; a de Nazareth precisa de
aceio ; a do Limoeiro est em concert ; e as de
Iguarass, Flores, Cimbres, Bonito, Salgueiro e
Buique ostao em pessimo estado.
Acerca das obras d'esta ultima, que se acham
arrematadas desde 1867, aguardo as inforraac5es
que exig, para providenciar como fr conve-
niente.
A comarca de Itamb nao tem cadeia.
Sao deficientes as infrmacoes recebidas sobre
as de Ipojnca, Caruar, Cabrob e demais localr
dades.
FORCA PUBLICA.
GUARDA NACIONAL.
Por falta de forra de primeira lnha, e insufll-
ciencia da do corpo de polica, contina a guarda
nacional a fazer o servioo da guarnicao da capital
e de muitos pontos do interior. Reduzi os desta-
camentos do Cabo, Agua Preta, Rio Formoso, L
moeiro, Escada, Serinhaem, Bonito. Caruar, Bom
Orase ih) e Ouricury. Dssolvi os de Nazareft, Sal
guelro, S. Lourenco da Matta e Iguarass ; e man-
dei ltimamente estacionar em Muribeca um cabo
e cinco soldados. Pelo que deve, segundo as ordens
expedidas, existir actualmente destacada a forga
que se segu :
Officiaes Inferiores Soldados
Guarnicao da praca,
inclusive os musi-
ces, cornetas e
tambores........ 23
Em Fernando de No-
ronha......... 4
Fortaleza do Brum 1
Fortaleza do Buraco 1
Muribeca..........
Olinda............ i
Goyanna.......... i
Itamb............
Cabo.............
RioFormoso........
Serinhaem.........
17
2
2
1
1
2
i.
27t
79
3i
22.
3
20
41
l
10
10
i 10
Cidade da Victoria
Escada............
Barreiros..........
Agua Preta.......'
Poi'Alho........
Limosiro.........
Bonito.............
Carear...........
Br*jo.............
Cimbres.........-.
Garantan........
S. Bento..........
Flores.............
Villa Bella*.........
Ingazeira..........
Tacarat...........
Florera...........
Petroiina..........
OurKurv..........
Granito'...........
Cabrbb...........'
Bom Gonselho......
Montes............
Total...
4
1
1
1
1
1
1
1
1
1 M
10
1 15
1
1 1S
10
1 10
1 10
1 20
1 20
1 20
1 *)
20
i 20
1 20
i 20
1 20
1 20
1 23
1 50
1 20
1 10
1 4
/Confi'nuar-w-Aa.)
DSSP1CI105 DA PRRSIDKNG1A DA PROVINCIA DO DU 30
DE MARQO DE 1870.
Apolinario Luiz de Carvalho. Nesta dar se
expele ordem para o supplcante .ser addido ao
corp* provisorio de polica.
Bario de Palmares.Informe o Sr. engenheiro
chefcj da repartico das obras publica.
AlteresFrancisco Pereira Lago?.Nesta data
se expede ordem para o supplicante ser addido
ao cano provisorio de polica.
Joaquim Francisco Ramos.Informe o Sr. te-
liento coronel commandante do corpo provisorio
de polica.
Joo Francisco da Silva Co5ta.=Expedio-se or-
dem para o supplcante ser addido ao corpo pro-
visorio de polica.
Joaquim Rodrigues Maia de Oliveira.=A' vista
da informarlo coaceda-se nos termos do regula-
memo do presidio. ,
Laurentino Lopes da Silva. = Informe o Sr. t-
ente coronel commandante do corpo provisorio
de polica.
Bacbarel Manoel de Siqucira Cavalcaati.
Abonem-se ui faltas.
Matheus Pereira do Reg.Informe o Sr. len-
te coronel comandante do corpo provisorio de
polica.
Baeharel Pedro Alfonso Ferreira.ne-se-lhe.
Baeharel Pedro AffoBso-Ferreira.De-se-lhe.
31
Anna Polica de J?sus.=Informe o Sr. inspector
da thesooraria provincial.
Feliciano Marques Vianna.Junto este ao ante-
tenor requerimento, informe de novo o Sr. engo-
nheiro chnfe da repartico das obras publicas.
Francelino Justiniano Carneiro da Cunha.In-
for o Sr. Dr. cnefe de polica.
lmmfae d Sr. Boro Joans das Doren eoa Sao
Gongato.Dirija-se ao Sr. iaspector da thesoura-
ra provincial.
Dr. Joao Thom da Silva.Conceda-se a licenca
na forma da lei.
Jos de Mello d'Albuquerque Montenegro.
Sellado devidamente, volle, quereodo.
Mathias Fernandos Pereira. Conceda-se nos
termos do regulamento do presidio.
(ominando das armas.
QUARTEL-GENERAf. DO COMMANDO DAS ARMAS NA
PROVINCIA DE PERNA.MBUCO, 1 DE ABRIL
DE 1870.
Ordem do dia n. 465.
O brigadeiro commandanie das armas, faz pu-
blico que nesta data o 2 batalho de infamara
da guarda nacional d'este municipio, aquartellou
para fazef o servico da guarnicao desta cidade,
em substituidlo ao i" de artilhariadamesma guar-
da e municipio.
Tem o mesmo brigadeiro a maior satisfacao em
louvar o Sr. tenente-coronel Deco d'Aquino Fon-
ceca, commandante do batalho substituido, pelo
interesse que tomou dolante os dous mezes de seu
aquartellamento, para que o servico se fizesse,
como foi feito, com pontuilidade e ordem, satis-
fazendo todas as requisicoes que pirtiram deste
quartei general.
Com o zelo que tanto o distingue, sempre que
toma a seu cargo qualquer incumbencia do pu-
blico servico, procuren asseiar o quartel, arreca-
dar todos os utencis que nelle encpntrou (alguns
disseminados), inventariou-os e entregou-os ao seu
successor, prova cabal de que nao se poupa, e
bem assim sua briosa offlcialidade e pracas, no
cumplimento de seus deveres pelo que lnes d
tambera os devidos loavores.
AssignaauJoaquim Jos Goncalves Fontes.
ConformeEmiliano Ernesto de Mello Tambo-
rim, tenente ajudante de ordens encarregado do
detalhe.
ciaeao das actas, das quaes nao cor.sta que hou-
vesse motivo algum de nullidade na mesma elei-
cao. O fado de um deputado ler apre-cntado par-
ticularmente eommfsso urna certido com a qual
pretende contestar a legtmidade de mmha elecao
nao rae parece que possa lautonsar a commissao,
dar o parecer sobre a logitimidade das cleig3as,
oito deputados peto-primeiro districto, e pedir ao
mesmo tempo que fique adiada para a* dinarias, a deciso relativa a legitiraidade do meu
djploma. Entendo Sr. presidente que a commis-
sao deva apreciar simpiesmente o que constasse
das actas e do meu diploma, o deixar que o de-
putado, que entendesse quo eu nao tinha sido le-
gtimamente eldto, impugnasse a minha elecao,
olierecendo entao os doofraentos em que se fun-
dasse, e nessa occasio destruira eu^ssa impugna-
cao provando exuberantemente que nao estive em
exercicio da vara municipal, com as certides que
apresentei, e que nao deixam a menor duvida a
esse respeito, sendo urna passada pela cmara ni n
nicipal e outra pela secretaria da presidencia, af-
irmando amba, que de 16 de jnnho at 11 de no-
vembro do anno passado, estove no exercicio da
primeira vara do juizo municipal o Sr. Dr. Joaquim
Jos de Miranda, como seu primeiro substituto, Je
desta data em diante o Dr. Paulino Chaves.
Ora, se a cmara a competente para conhecar
quaes os juizes que estio em exercicio das varas
municipaes, se a cmara competente para dar
os attestados de frequencia aos juizes, fra de
questao que sobre o que afOrma a certido por
ella passada, nao pode haver a menor duvida.
Se anda .presantei a commissao urna outra
certido da secretaria do governo confirmando
aquella porque diz tambera que o Sr. Dr. Miranda
foi quem estove em exercicio da vara de 16 de ju-
nho a 11 de novembro, edahi emolante o Dr.Pau-
lino.
em memnros tem mais habilitar toM?a
para apreciar esta questao; paraeeado-OM m *
questao lio simples por sua nataren, ojmm-
los documentos presentados roiwnirtto mm>
evidentemente demonstrado que nao estro* ><
exercicio pleno da vara de municipal, oij ha ra-
zao nenhmna para se decidir oslo qoeoti s V-
pois da assembla constituida.
E mesmo no caso da commissao ter de paoV-
o adiamunto desta qaesio, me pareria maio reca-
lar inmediatamente. Com o sen parecer a vtou
Repartido da polica.
2' seceo.Secretaria da polica de Pernambu-
o, 2 de abril de 1870.
N. 453.Illm. e Exm. Sr.Levo ao conheci-
ment de V. Exc. que, segundo "consta das parti-
ripacoes recebidas hoje nesta repartico, foram
recoihidos casa de detenco, os 3eguintos indivi-
duos :
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Eneas Pereira de Paras Salles, Minoel Joaquim
de Oliveira Manoel de Souza Ferraz, Jos Fernn
des da Rocha e S. do Rosario por crime de furto;
Ignacio Fernandes de Souza por desordera ; e Isi-
dro, escravo de Candida Rosa de Mello, por f-
gido.
A'ordem do da Capunga, Eduardo Lopes Pe-
reira por crime de furto de ca vallo.
. Em offlcio de 28 do mez prximo lindo deca-
rou-me o delegado do termo de S. Bento que pro-
nunciara Jos Lourenco da Silva, como incurso
as penas do artigo 193 do cdigo criminal, e que
pelo subdelegado do 3" districto daquelle termo
fra pronunciado o escravo Vicente, como incurso
as penas do artigo 192 do mesmo cdigo.
De us guarde V. ExcIllm. o Exm. Sr. se-
nador Frederieo de Almeida e Albuquerque, pre-
sidente da provincia. O chefe de polica, Im
Antonio Fernanda Pinheiro.
PEBNAMBCO.
ASSEMBLA PROVINCIAL.
3.' SESSO PREPARATORIA EM 31 DE MARCO
DE 1870.
PRESIDENCIA DO SR. DR. AGUIAR.
(Conmuoco.)
O Sb. M. Pernambcco :V. S.no conhecendo
os estylos das assemblas provinciaes, na verifica-
cao de poderes, nao sabeudo qual a norma de pro-
ceder a seguir pela commissio, quando tem de
apreciar a legtmidade da elecao de atn deputado,
nao posso afirmar que o procedimento da com-
missao foi irregular, quando deixando de dar pare-
cers obre a logitimidade do meu diploma, vem en-
tretanto suscitar a questao de incompatibilidad
quando das actas que foram apreciadas, pela coj
missof e do meu diploma nao constara cousa
guma a 6836 respeito, rae parecendo prtm, ,
a commissao so devia limitar nicamente a api
Segue-seque em vista de taes provas, nao se
pode dizer que eu estive no exercicio da vara mu-
nicipal nos quatro mezes anteriores a elecao, sob
pena de se nao dar f as certides passadas pela
cmara municipal e secretaria do governo.
O dizer-se que da certido apresentada a com-
missao peio Sr. Dr. Moscoso, nao se dedu que en
funecionasse apenas em certas e determinadas
causas em que tivesse sido smente juiz ad hoc,
sua subslitugo aoquo exercia o cargo em causo
na qual se averbre de susoeito por faltar o termo
de audiencia em nao apresentaoao de feitos, nao
procedonte.
Nos sabemos que em todas audiencias, quer
sejam presididas pelo juiz qne exerce a vara, quer
por aqaelle qne o snbotitae em urna causa por
motivo de suspeicao, os termos contm palavras
tabehas que seare se empregam ; o escrivao
declara sempre se nouve ou nao feitos ; e mesmo
oas audiencias dadas por jaiz ad hoc, pode multo
bem este ter de fazer a poblieacao do feito em
qun_ juiz.
Nio se pode dizer Sr. presidente, qae, se ada-
meato da questao que me. da respeito, deixar de
ser approvado, ha contradicho oom o qae j se de-
sidia aqu eos refaci elecao d districto, nao;
porque hontero a commissao fundava o seu reque-
Mmeato no pedido de nformacao do faci que
nao coustarjio de documento algum, e que entro-
tanto servira de base ao procedimento da cma-
ra apurad ra, mas aqui nao se precisa de mais in-
frmacoes. porque j existem certides que pro-
vam que eu nao estive no exercicio do cargo de
juiz municipal no praso da lei ; e as inforraagoes
que quer a commissao que se pega ao presidente,
nao podem deixar de referir-se a essas mesmas
certides que j temos, isto nao pedem deixar
de dizer, que eu nao estive no exercicio pleno da
vara municipal.
Sob a questao de ineompatibilidade, desde que
est provado que eu nao exerci plenamente o car-
go de juiz municipal, que nao estive portanto em
exercicio do cargo durante o praso de que falla a
le, por isso que das certides consta que o Dr.
Miranda, como primeiro substituto, foi quem es-
tove no exercicio dessa vara, fra de questao
3ue nao eslava incompatiblisado para ser eleto.
decreci de 18 de agosto de 1860, no 13, do
art. 1 expnme-se deste modo : as incorapatibi
iidades comprehendero os substitutos dos juizes
de orphos e municipaes que tiverem estado no
exercicio do cargo, quatro meze3 antes da eleigao.
O Sr. g. Drum.mond.Que exercorem autorda-
do ou jurisdigo.
O Sr. M. Pernambuco.Nao senhor, tratando
dos effectivos, falla em jurisdigo, tratando dos
substilutos dizque exercerem o cargo quatro
mezes antes da eleigao.
Sao estas as formaes palavras da le.
O Sr. G. Dhummoxo.Tem razo.
O Sr. M. Pernambuco.Pergnnto eu, poder-se-
ha dizer que estive no exercicio da vora munici-
pal, se oficialmente consta que esteve no exercio
desta vara desde 16 de junho al 11 de novem-
bro o 1 substituto Dr. Miranda?
Se isto nao pode ter lugar, Sr. presidente, como
que se diz que pode dar-se questao de ineompa-
tibilidade em relago a minha eleigao?
Anda quando a lei nao fosse expressa, e nao
estivesse clara a questao neste terreno, e mesmo
fosse duvidosa e susceptivo! de interpretaran, sa-
be perfeitameute a nobre commissao -que a lei
que estabeleceu ineompatibilidade sendo restric-
tiva de dreitos polticos, nao pode ser interpela-
da no sentido ampliativo, mas sim no de restrin-
gir por ser disposigo odiosa, e este principio
moi conhecido de interpretago est inserido em
mais de urna resolngao e aviso do governo a res-
peito de leis de incompatibilidades.
Fallou a nobre conmissio no aviso de 186i-no
qual um presidente suscitando a qnestao de saber i
se o juiz que julgava es*e feito era ou nao incom-
pativel, disse o governo que s o oeder legislati-
vo podia-decidir esta questao de interpretago a
respeito de incompatibilidades; j v por tanto,
que nao ha nada decidido a esto respeito e qae
me seja desfavoravel, e qne assim, a presumpgao
seria naturalmente a meu favor, isto que nao
existe ineompatibilidade quando podesse haver
duvida a tal respeito.
O Sr. G. Dbhmond.A conclaso que o ne-
gocio grave.
O Sn. M. Pernambuco.Quando se trata de en-
tender urna disposigo odiosa, a interpretago nao
pode deixar de ser restrictiva, e se na interpreta-
gao forem applicadas as boas regra3 de herme-
nutica, nao poder ser interpretada a disposigo
da lei de 18 de agosto de 1860, seno em sentido
favoravel a minha e'eigp.
Se, pos, a questao clara, se todos os nobres
deputados estao completamente esclarecidos, se
nao ha mais informales a pedir, qual a razio do
adiamento ?
. Nao ha paridade ontre a questao quo se agita
a respeito da validado do meu diploma e a ques-
tao em relago do deputado pelo 2* distroto ; por
que nesta, ha para apreciar o procedimefito da c-
mara, que se iulgou com direito de annullar a
elelgo de um deputado para dar o diploma a ou-
tro; ha ainda a offeosa do direito daquelle que
fra eleto pela cmara, qae ala po^a negar-lbe
o diploma, como foi, segundo est ueclarado na lei
e explicado por decs5es uniMr.0es do governno.
Naqaellaquestao preciso ar',eciar as razes que
levaram a cmara a proceder fio irregularmonte,
mas na questao presenK quando nao so apresenta
alguem impugnando 0_a diplquM.,Mm quera
nobre
devia
da certido existente, com refaci a
ineompatibilidade, declarando, se eu era
ti vel ou nio, pedindo porm, qae a ornela
adiada alim de ser decidida as sps-es
e nao deixar de dar parecer sobre esta
o pretexto de que nao tem esclareciaMalo,
ja tem em seu poder todos os documentos
sanas.
O SR. GASPAR DRUMMOXD faz algunas
deraces em justificarao do parecer
O SR. J. MELLO rtEGO.-io ato ,
discutir o parecer, quero apenas faier
um reparo. A commissao pede nao so
ment da verifleago dos poderes do ill
presentante do 1* districto, para depois
da esta assembla, como nmhrra infurmoriki a
presidente da provincia no sentido de satoTae
elle exerceu ou nio o cargo de juiz m
tro do praso da ineompatibilidade.
Acho rasoavel o adiamento, desde qae
modo se decidi acerca do 2 districto, ano "
sei para qae informagio da prniiihawii
aquillo que j consto de ama certidio, oj
junto ao parecer I
O que consta dessa certido ? Consta om
pinado, de caja eleigao se trata, nio asi
exercicio da vara municipal ; o qae ha V,
disto, informar o presidente, seno o
de sua secretaria, isto que o exercicio ala *>
deu ?
O Sr. Paulino :Pode mandar informar a au
de direito.
O Sr. J. Mello Reg :O parecer sao pasV
que seja ouvido o jaiz de direito.
O Sr. Paulino .Mas o presidente pude man-
dar que o jaiz de direito informe.
O Sn. J. Mello Reg :Pude, mas ae a ana-
da ru, porque quando esto assembla quer
magao de algaraa autoridade, pede-a as
te, para a mandar oavir, visto ser este o
onde pode obter informsefies.
O Sr. Gaspar Dbbmmono :~Pode aa
isto, que seja oavido o jaiz de direito, i
polica ou outra autoridade.
O Sr. J. Mello Reg :A commissao
cisa da informagio, que o faga.
O Sr. A. Pacuno :Pois en o torei.
O Sr. J. Mello Ripio :Do qaa disse sa T eja-
a informagio da presidencia desneeessaria, ai'
traz luz questao, e serve apenas pare
sotacao da eleigao de que se ttau.
Um Sr. Deputado :Nio proteHa,
guem as informaofla^ negocio ser
O Si. J. Mello RgT:--K m as
vieram logo, se se demorarem einco ea
Limito me estas oboervaedes.
voto pelo adiamento ; mas qaanto ao
informagdes, acho-o intil.
O Sr. Presiden :O nobre deputado
emenda T
O Sr. J. Mello Reg :Nao, senhor,
mente pedire a votagio por partos.
Encerrada a discossao, o parecer posto
tos por parte e approvado em todas ellas.
O SR HENRIQUE MAMEDE :Peco a safan.
para negocio urgente.
O Sr. Presidente :Tem a pafavra.
O Sr. He.vrique Mamkde : Sr. presideato, >
com o cora gao transbordando de alegra esa ea-
thusiasmo, que venho transmitiir assembira, as
noticias trasidas hoje peio paquete ingtez Ometdr
com os negocios da guerra.
No Jornal do Commercio de 18 do correase, l-s -
o seguinte :
Parte oficial do benemrito general Cmara
< Acampamonto esqnerda do Aqaidabaa, 1 dj
marco de 1870.Illm. e Exm. Sr.Escrero a V.
Exc. do acampamento de Lpez do m-io da sorra.
O tyranno foi derrotado, e, nao querendo eatregar-
se, lu morto a minha vista.
Intimei-lhc ordem de render-se qaando j
qoesro-
opportu
a r.>-
racompletamente derntado e gravemente'(eridj.
e, nao o querendo, foi morto.
< Dou os parabens a V. Exc pela i rmian
da guerra, pelo nteiro desforro qae tomoa ji
Brasil do tyranno do Paraguay. O general Res-
quin e outros cheles estao presos.
< Dens guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. ma-
ree lia I de campo Victorino Jos Carneiro Moaseir .
commandante das torgas ao norte de Miaaaiii i
Brigadeiro Jos Antonio Correa da Cameira
Telegramma doSr. conselheiro Prannos, a-
Sr. ministro Carvalho Borges :
Assumpgo, 5 de marco do 1870.
< Vivara as armas adiadas!
Lpez, alcaogado pelas torgas do |eaeral fe-
mara, sobre a margem do Aquidaban, no dia l
do corrente, foi ferido em combato; nio qniz rer.
dor-ic, e foi morto durante o mesmo combate.
A mado tyranno e irraaas e varios rbefes, cair-
os quaes o general Resqain, cabina em nos-
poder.
O general caballero eslava em oatro poat,
sobre elle j traba marchado ama forra de aval-
lara.
Madama I.indi escondeu-se nos matos, e al u
momento de expedlr-se esta noticia, que poro
iromedialamente depois daquelle importaato feo*,
nao tinba sido encontrada.
Queira V. Fxc. saodar por mim aos menoari -
do governo argentino e transmitiir esto noticia par i
o governo oriental e para o grverno de S. m.
Imperador. >
Destas participagoes oficiaes que acabo da ter,
nao nos deve restar a menor duvida de qas a
guerra do Paraguay est terminada, e assim pog
aos meas collegas, qae com o entbusiasmo propn
deste momento, ergamos alguns Tiras em rtfeoij
fio brilhaole victoria.
Viva S. M. o Imperador !
Viva a naci brasileira I
Viva o intrpido general cantare !
Vira o exerdto e armada nacional'
( 0 orador entusisticamente acosa;
nestes vivas pelos Srs. deputados
A' vista de fio grata noticia, do justo
siasmo de que nos acharaos^ posoaidos,
que se nomeie ama coenmissao para
se com o Exm. presidente da proTDcia, coma de-
legado do governo imperial, pela feliz cuoclasao da
guerra do paraguay.
O SR. PRESIDENTE pondera que, nao se sebea-
do ainda a assembla regulamento constituido,ooa-
vira aguardar a sua installago pare eafio deibe-
rar sobre a proposta do honrado asombro.
O Sr. G. DRUMMOND diz quo ass seosoas pas-
sadas, por diversas vezes, a assembla jwr aesa-
sies de reeoberem-se noticias faustosas da pasr-
ra, resolroanao mandar urna coosaaiosaO CHfei-
mentar ao Exm. presidente da proviacia, mas ir
em cerporagis congratularse oom S. Exc ca
Ira sua opiasto, porque entenda que assj
urna commissao; acora, porm, que a a
se nao acha eotutnTda, nio podaado, ""J"r
tende, deliberar cousa alguaMupeasaqi
seguir o exemplo das assen
, ir a asembla em cTrpnrecio
como Sr. presWejrte da provK ^^
ao menos particularmente, enmptaW m|pp "s
'''


.

8 30 JIHAa 3k
i i ... .,- i ni mi
'
iertbfos da assembla os deveres da
OSa. IWbiwte : Timbo Inhis duvidis,
anda assiie, ,
0 9* attttlsiiwND dii tjw entlo lembra que
se reservo e*M*nbfc:a pura amanhs, depols de
onstttuia4n*n) quaHner deliberado. .
O $n. PmsidentIs :Sim, senhor, amanla a
abortara lera logar urna hora, e as onre em
ponto devenios esUr atui,*ara, oonorina orni
ment, irmoseni corpotafc oavir a musa yotfta
Espirito Sanio, depets do que a asserabla te-
tiberaai.
Lcanta-se a sesslo.
SRSSO PRESIDENCIAL DE ABERTURA, KO -1
DE ABRIL DE 187.
tflKSIDKXCIA DO B. AfilMAR.
Ai 11 horas 4a mania achaiide-se reunidos va
ah das sessoes os Sra. oao los Refreir de-I
Aguiar. Guatber Martiniaao de Alomar, Jos Ni-
colao Totentino de Carvalho, Eduardo Augusto
Pinto de Oliveira, Antonio Paulino Cavalcanti de
Albuqnerque, Joaquim Guedes Correa Gondim,
Imlind de Barros Wandertey, Joaquim Fran-
eweo Paes Brrelo, Antonio los Firmino do No-
aes, Joaquim Goncalves Lima, Antonio Donato-'
g >s Pinto Jnior, Ernesto Vieira de Mello e Silva,
Pedro Aflhnso Ferreira, Francisco Augusto da
Costa, Jos Francisco de Barros Reg, Francisco
Teixeira de S, Francisco LeopohMno do Gnsmo
-Lobo, Felippe de Figueirda Farla, Rufino Augusto
de Aliada, Jos Francisco de Oliveira Fonseca,
Ignacio Joaquim de Sauza Leao, Antonio Luit Ca-
latean* tle Albuquerque, Manoel do Reg Barros
de Drommond, Henrique Matnede Lias de Alioei-
da, Joaquim Pedro Barreno de Mello Reg, Miguel
de. Almeida Pernambuco.
O SR. PRESIDENTE convida os Srs. depulados
ares tes a irem assistir missa volita ao Espi-
rita Santo, que aove preceder a installaco da as-
entbla.
O* Srs. depntadns dirgeme encorporados pa-
ra a inairiz de S. Fre Pedro Goocalves.
A' nicia Iiura depois de meio dia, voltando os
Srs. epatado?, faz-se a chamada e abre-se a
sesso.
O SR. PRESIDENTE designa para a eommissao
que cm de receber o Exm. Sr. presidente 4a
provincia os Srs. J. Mello Reg, Pedro Alfonso e
Antonio Paulino.
Suspende-se a sesso.
A' urna hora da tard<>, anaunciada a chegada
de S. Exet, teado-se rennido a assembla, sabe a
commissao a rccebe-lo, e introduzido con as for-
malidades do eslvio toma assento e id o seu rea-
torio.
Terminada a leilura, retirase S. Exc,_ sendo
aeorapanhado al a auto sala pela commissao.
Le se e approvada a acta da sesso anterior.
O Su. 1* Sl.irf.ramo da coala do segualo
KXPEDlKNTK 1
Ca officio do secretario cando, de orde:n de S. Exc. o Sr. presidonte da
proviacia, que o Dr. Miguel Jos de Almeida Por-
namtmeopao c.tcve em exercicio, como substitu-
to da primoira vara municipal desta cidade de 16
de junh'i a 11 de novembro do auno prximo pas-
cado.fC ewnmlio do poderes.
Presta juramento e tomaassenlo o Sr. Joaquim
la Cuoha,Cavaleaut de Albuquerque, depulado
elcito pelo quarto divnelo.
OllDEM DO DIA.
Eleicao da mesa.
C irridos os diversos escrutinios, flea a mesa as-
sim constituida :
Presidente o Sr. Dr. JoSo Jos Ferreira de
Aguiar.
Viee-presidente, o Sr. Dr. Joaquim Goncalves
Lima.
!. Secretario, o Sr. Dr. Francisco Teixeira
de Si.
2.* Secretario, Juao Vieira de Araujo.
Eleicao de conuntsses.
Corridos os diversos escrutinios, ficaraiu as com-
missoes Constituidas pela Turma teguinte :
Coustituicao e >adere.
0-> Srs. Goncalves Lima, Heruiogenes c Antonio
Ctvafeanfi.
0 5R. KENRIQUE MAMEDE ipeU ordem) :
Tendo tilo honiem a lunra de 1er uesla casa a
grata noticia, trazida pelo vanor inglcz, de .estar
brmiuada a guorja4o Paragoaj:, Tembraolo que
era ci>nveniente esfi asseiiftiffiVUi
ivi-i.) para congrtular-se com o Exm. presiden
te da provincia. coraoJejegado do govarno impe-
tial, parti feliz adro, aassa -occasiao V. Exc
pondeiMuque seria mais convenieole addiar-se
para hoj^Tumeacao de-i:a'trjmmts?So, jierqnan-
to houtem anda na i se achava esta assembla re-
trularmoalc constituida, e sim em sesrOes prepa-
ratorii-. Pirtanto, eca a V. Etc. que hoje no-,
i: c.i comirilssao para ir cumpriraentar ao
Es ti, presidente da provincia, c;mgratnlar-se
can !'--. 'vi lelegado do gii#no i'npeial pc-
li t'ei;.: a :..: i do acabaniento da^o^rra.
O Sr. s ; LfiSa :Eateaflb^qao seria msis
< -iv !-'!ii j-ii losje a eorpora^So toja congra-
i rur < vii o ;ireideute da provincia, como, s-
gaa-li :i i.formado, se tem praticado cman-
uo i i.,,'- o por noticias inuilo menos impor-
!. lo .i; esta que acabamos de receber
b..i>t M
s. \ Exe exita tm tomar urna dliberao
a <-: i > que tibmetta a mmba idea
Un! '!...'!-i da ,'isa. Eu enfeudo que sel mui-
in iiirfb ir, *ciiino de estylo, queva corpo
ra." tinta, fulire tudo tratando-se de urna noticia
la i'ii>.ii-'an!-. i-onto nao podemos ter outra igual.
t)Sn. !i:e-::>. six : 0nobre deputado ter a
brai lade le mandar o seu reqnerimenlo a mesa.
*) Si. O DU'JMMOND cntende que a assembla
provincial cumpre o seu dever mandando urna
eoromissao de cinco membros congratular-se com
a Exm. presidente da provincia, pela feliz termi-
n." ,ao da guerra, e cila'cm apoio de saa opiniio o
facti de ter a enmara geral legislativaurna nica
veiMe em corporacao cumplimentar a S. M. o
imperad ir, como piimeiro cidado do imperio, pe-
lo sea nobre procedimento no conflicto inglez.
Vie a mesa e apoiam se os seguintes requeri-
mentos :
Retjneiro que urna commisso de cineo mem-
-br.w desta assembla, v em nomo della congra-
te! irse com o Exm. presidente da provincia, co-
mo delegado do govern imperial, pelo grato mo-
tivo d* terminaeo da guerra. Henrique Ma-
M'if.
liemeiro que a assembla provincial dePer-
namiiueo vem corporacao congratular-se com o
Ekhi. presidente da provincia, em eonsequenefa de
i.-nportantes noticias recebidas honiem do acat>a-
r.> ( da guerra.Dr. Manoel do B'qo.
Encirrada a discasslo, approvado o prtmsiro
requerimento, ficando preiudicado o segundo.
'leudo dado a hora, o Sr. presidente designa a
irdem i i dia e levanta a sesso.
yU^o de Prnambuco Segunda feira 4 de Abril de 1870.
n o!95neita
CMK
odadiM. ipersefDirara n tilllmoa carpos de tM|
riutnpho explendido d,ae acabam de a ftancar as
armas braslleiras u*s margens do A^nieabaa, a^
do qual decorre como Bllorario inbpensaVl, o
termo da luta, um que achata-A eapenhado o
Brasil contra e dictador do Paraguay.S. *.'
Manoel do Reto. .
ORDEM DO DIA.
Contina a eleicao das coraraissoes, e, corridos
os tersos escrutinio, ftcara assinf Wituidaa,?
Srs.
10
Lelo.
Pw-
HeNo
Fazenin e jmianto.-Os
Gaspar Drommond, Udlo fm.
Cortas o tetpeuu provmaaes,** Srs
Brrelo, Eduardo de Oliveira, Gn.
Gmmeicio, o^rcnINra.-Os Sr. Aaiomo
lina, F^ueiroa, i'.abaleante d'Alboowrque.
Beacqdo de e.ftl Srs. lfBaeto Leao,
RT'frocf5oap6w.--Os ira. Maneel Aturar, O-
veh-a Fonseca, Genwrlres Cton. '.
Eslatistka.-(H Srs. Teixeira de Sa, Manoel
Arthur, Vieira d'Arauio. .
Justipi afile criminal.Os Srs. Pedtt AO-
so, Hermogenes, Manoel do Reg.
iVeseeia* *ecteitwfwe.-^rfin. Omtw -e
gueiredo, Novaes e Cunha Cavalcanti.
Posturas e negocios de cmaro.Os Srs. Rufi-
no d'Almcida, Augusto Costa, Manoel do Reg.
Rmiati iwia/cjwes.Os Srs. Aatoaio PaaHao,
Jos do Ges, Barros Waederley, .
Saie p*wlka.Os Srs. Amaral, Rufino dAl
meida. Gualter de Alenncar.
E" inlroJui.ida na sala, com as formalidades
de estylo, a coaimissao que, or sarte da assem-
bla rol congratular-se com o Exm. presidente da
provincia, como delegado do gorerno imperiM,
pelo faustoso acootaeimeato da termiaacae da
gaerra.
O SR. GOSMVO LOBO.-Beco a fiabwra pela
ordem.
O SR. PRESIDENTE.Ten a palawra.
O Sa Gusma Lobo.Sr. presideate. a eomoiis-
sao nome ida para congratular-se com S. Exc.
Sr. presidente da arovincia, pel taos^jeo aconte-
cimento da terroinaeo da guerra, *wta de enra-
prir o sea honroso mandato. Forana estasas pa-
labras aue teve a honra de preferir daote de S.
Exea. :
A assentola legislativa provhwial, poseuida
do mais intenso jubilo peta grata dbticia da ler-
uiinacao da fadigosa e asperrima campanha em
que esta va empenhada a honra nacional, nos man-
da i congratular-nos om V. Exea., como delegado
de governo de S. M. o Imperador., por este grande
acontecimdnto.
E' um verdadoiro renasciraei* queahi vem,
fecundo, generoso, carregada de dadivas e de lar-
gas promessas E' ama aurora que illumiua o
horison.e da patria. E' um alvorecer. O sol da
paz abi desponu, a despedir raios dourados de os-
peranoa sobre asta grande oficina da actividad*
humana, como um dase na de cha-mar o Brasil
o Brasil commeroial, o Brasil industrial, o Brasil
agrcola,grande lidador pacirtco que, despindo a
farda gloriosamente esfarrnpada pela metralha
mi miga, va i por aos hombros a tnica branca de
obreiro incansavel das guerras da paz, a paz que
obaro desde ja aflixido no Lbano da 'patria.
c Quantas si-Incoes em urna saelacao I A hon
rt de pavllhio bicolr nbreaseale desaffronlada ;
um povo America rederaldo do despotismo;
o equilibrio da rasta e fecunda regw dePrata
restabelecido e adente sobre a base de urna bem
entendida communho de interesses;todos os
commettiraentos, qne o nosso Joven e robnsto pac
esli reclaman Jo, desde j possive ;toaa nma
renascehea a snrgir esperancosa para a industria,
para as artes, para as letiras, para as scierlcias,
para todos es tanHantens do espirito civilisador.
R' lodo mi grande futum que nos est acco-
nando. E o paiz, que a natnreza talhou a doton a
rnfio* planas de aboadancias para todas os avanens
da civilisaclo, nao pede receber seno com o mais
vivo e sentido ostremecimeuto pairwlico e huma-
nitario a auspiciosa notroia da terminaeo de nina
lorrga campanha, que eslava a pe jir nos cora so-
berana e inquietadora exigencia urna constante
renoVaee de sacficiw.
Bsto aqu1, Sr. presideate, os seatiasentos qoe'
animara a assembla legisla* provineial, de que
fomes coastitnidos imerprete peranie V. Exc.
S. Exc. se dignou responder, ae, associaudo-se
aosnoores sentimentos, que in^tiraram a assem-
bla provineial, se oongratua com ella, e com toda
INHICCAO PUBLICA. O eoncurs
provimeoto das cadeiras vagas do sexo
ao,- para odia 18do corrate por ordem da presiden-
i da provincia; devendo o das cadeiras do sex
Wllbttr logar quando se annonciar.
aATWCAClo L\DI8PENSAVEL.-Sob a de-
Dominacao da ra* da Dtfii de Caxiai, (Icam
compcaaendidas as roas, das Cruzas a do uu.-
talado.
AUDAZ.Charaa-se aasim um pewieno vapor
chegad ao osso porto, vind* da Havre coi via-
gera para Binaos Ayra% onde rae empregar-ee na
conducto de carga passageiros de bordo dos va-
pores racexes das Veotiftriet Imperiales, pao
ierra, em vista de funMaem estes, mu no distante
da cidade. E' de fer e -de systema mixto, oam
doas aalices indepeaieates. Tem 34 metras de
coasprwawto, 7 de larfara, i e M ceattaaetras e
pontal, e cala 1 e 30 centmetros carregado coro
L>0 toneladas. E' movido por urna machina da
tare* de 30 traliM, e aada 7 lArraltae por
hora. Segu hoje, tirando mala nororreio.
AQU ARTEL AMENTO,-Teado desaqttarteladoaaj
dia do crrente o Io batalbo de artlharia, en-
trou para o quartel o 5 de infamara da guarda
nacional do municipio do Recfe.
PROTESTOS VE LETTRAS. 0 escrivao dos
Sr jiestos ios* Maruao est de -seunrtka roa de.
anto Amaro n. 90.
FISCAUSACAO.Moradores iU ra do RaageL
se nos queixo do n o eostume que tem urna fa-
milia al moradora -ra um segando andar, 4e laa-
carem aguas servidas ma sem reparareis quera
vem passando. Chamamos a altenco do Sr, fiscal
da freguezLa de Santo Antonio para semeihante
abuso.
PROCLAMASForam lidos no domingo na atv
trt da freguezia de Santo Antonio os proclamas
seguintes:
L* denunciaco.
Praoeisce Ferreira de Afelio, com LandeliBa
Henriqueta das Ncves Kraus.
Jo? Augusto Ferreira, com Vslrida Idalat Pe-
reira Lobo.
so para I tao 4* casa do detencodeclara *nao poder AM* VanoalAardu Welra3hdra Horignea da SQra, Ppenencesseffl fcrca de finaa, qtier marea a-
mascoli- facer ao mais que Ihe ro exigido em coosequen- capito Pedro Simio da Silva Brega, Pedro Man- ijL.1 nMr *,* ckaoudo rahaMSilai da patria.
lasfefMo cja ie leus encommodos de sadaQe se res. rerot-C., Tbomu de Car?alho Sonres Brando malmentiserfo t mtatloaaflod Nrta
mas
*. a provnola pelo grande acontecimenlo da termina- digentes, as semews-das'gneros deprimira ne
- ci) da gaerra, dlfra *atu> a.tao-imprtaates bei oessidade, que podem ser Comprados mr? mtrea
ponda qne o mappa alm de ser remanido fra da
lempo, aao satisfaz, cumprindo-lheqoire/arindo-se
a exeaca feita remella neste sentrao wmforma-
00.
Outro do bacharel Manoel Francisco de Barros
Sobrinho, Urbano Sabino de Pstila Costa, Wiliam
Martineau, gerente da companhia dos trilhos ur-
banos de Apipucos e levantou-se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa-viagem, secretario
a snbscrevi.Manoel de Barros Brrelo, pr-pre-
Rego, roeprador de Norberto Franciaco -ty r,kk- dente. Dr. mqmm d'Aipimo Fonetm.- Dr.
gaa, arrertamme da obra da> caiacutnuaado tt> Prxedes Gmtsdf^ouz.fngi.-Jttiamfts-
mMerio paWeo, concluidas no dia 0 do correan!*"'^ da Silva.Josi Mara Freir Gtuneii-o.Qr.
coeatnuuiaaado que nao as responsahtsa pejNVdro de.M%eyde Lomo Moteoso.
damnos qaoasbre vierem do ultima par das eaucuaa-
has r iferBa, porque elles dependero natural-
depeaderio _
menas da fall de pelastas neeessanas a eoBserva-
co do par aaeacionado, e das chavas ultimas.A
commissaa Bcarregada dos negocios do cern-
tocio.
Outro do eageuheiro cordeador, informando so-
breo requerimento de JoJo Antonio da Silva Tei-
xeira, declara que com quanto qo seja permitti-
da a construccao de casas de taipa bu lugar 4a
Casa Forte, mas como rneme a mudanca de
alguns paos que csto podre, parece-lhe que se
pode conceder o que pede o suppllcante.Gonce-
deu-se.
Outro 4o mesmo, informando o requerimento do
lente coronel Coriolauo Velloso da Silveira, dia
que nada tem a oppor.Coneefleu-so.
Ouiro 4o mesmo, dando a intoroiaco que iba
fot'exigida a cerca da materia de que trata o avi-
so do ministerio do imperio com referencia ao
quinta! do quartel do Hospicio.Que so informe a
presidencia com a copia da informaeo dd enge-
nlieiro. .
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Antonio Henrique Rodrigues, enmpre-lhe dzer
que nada tem a oppor, prooedendo a competente
eordeaco.Manea-se cordear.
Outro do raesmo, informando sobre o requeri-
mento de Francisco Ferreira Baltar, diz que nao
ha inconveniente no que podo o supplicante.Cou-
cedeu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Jos Rodrigues do Naseimenlo, curapre-
1 e dizer que nao ha inconveniente na pretencao
do supplicante, devendo evHocar a soleira da por-
Francisco da Costa Velga, cora Amalia Eufruzina' |a que vai abrir no mesmo nivel da existente.
Concedeu-se.
EasIMi Baaak of Mo de
elr l.lamitea.
Capital do Banco em
50.000 ao^ies de 29
cada ama-......
Capital realisado ....
Fundo de reserva. .
i ,000.000
500.000
120.505
Balanco da caix.a filial era Pernambuco, em
31 de margo de 1870.
Activo.
Letras descontadas. .
Emprestimos e contas
(melonadas.....
Letras receber. .
Garantas e valores de-
positados...... .
Mbilia etc. do Banco.
Diversas contas.....
Caixa..........
1,119:0920340
20:212^990
25:871/1330
263:2310220
18:9450310
695:1960940
55:8O5055O
Cesar de Lima.
Galdino Josa Pedro, uom Mara do Carino Au-
dreza da Conceico.
Joaquim Xavier Colho BittencQurt, cora Henii-
na de Carvalbo Paes do Andrade,
Julio Cardos da Costa, com Laura .Andrea* a
de Araujo Cid. .
Diogo Augusto dos Res, com Francelina Jaa-
quina de Sonza Tavares.
Jos Simplicio de Castro, com Graciana Mara da i]
CoBceico.
S.* dennnciaco.
Manoel da Cunha Rs, com Amelia Ramos de
Carvalho.
Manoel Joaguim da Cosa Carvalho, com Mara
Amea de Azevedo Vianna.
Framisco Jos do Sant'Anna, cora Ri:a Maria
dos Praaares.
Fructuoso Goncalves Ferreira, com Therezade
Jess Mara Rodrigues.
5.* dennnci.cao.
Joai Nepomuceno Como da Silva, com Senksri-
nba Tbereza de Almeida.
-Joaquim da Silva Maciel, com Matbildo Mara
Guimares.
Domingos Joaquim da Cesta, com Ignaeia Toi-
xeira da Costa.
COMARCA DO-BREJO.Acerca desta comarca
remettem-nos o seguate :
Apnareceu o invern, que promotte ser rega-
lar, mas os agricultores, Alm das difliculdade*
que anda [icrduram ie hao de perdurar por mais
lgum lempo), causadas pela secca, lutam com a
falta qn?si absoluta de soroentes para a taroora,
assar. preiadicial principalmente s classes po-
bres.
Urna enia de milho ou de fcijio vndese nos
mercados prximos ojOOO, e, para*idqairi-|a,
fallara os me os quasi Iota lidade da populacSo
agricdl desta e de outras cemafeas do interior.
b Do Exm. Sr. senador Frederico de Almeida
milito esperam os habitantes dagaeiles sertSes.
S. Exc. nao *e demorar por ceno em expe-
dir as suas ordens para nie p)r ntergedio das
cmaras mumi-ipnes, ou pelas antordaaalfQdicia-
e policiaes sejam forneoidass poptTatoes in
Outro do mesmo, informando o requerimento do
Urbano Sabino de Paula Costa, diz que nada tem
que oppor, danio-se-lhe previamente a competen-
te eordeaco.MaDdou-se cordear.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Joaquim Custodio Duarte de Azevedo,
declara qne nao ha inconveniente no que pede o
sapp|icante.Concede'Se.
Outro do mesmo, nformaado, o requerimento de
Marcotino Francisco de Paala, declara que nada
tem a oppor a preteoco do supplicante.Conco
deu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento do baro do Ouncury, declara que a su-
perficie {ue tem de oceupar o tmulo que o sup-
plicante pretende mandar construir, tem pal-
mos de longo sobre 30 de comprime ato, ter pele
de oceupar o terreno de nove sepulturas com seis
palmos de largura sobre 13 de comunmente, con-
forme marca a descripeo do eemiterio publico
approvada em 18 de marco da 1851 pela presdeos
ca de enlao.A vi-ta 4a informir;o, da qual
consta que o tmulo do soppcante deve abran-
ge r maior terreno do que o comprado, rqueira a
presi dencia para Ihe conceder o excesso do terre-
Mo que vai oceupar.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Antonio Valentn 4a Silva Barroca, tem
a dizer que nao ha inconveniente ua conoessao
que pede o supplicante, o qual dever reedificar a
parte do muro segurado o aliahamcnto e elvella-
inent i do amigo.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Jos Marcelino daBosa, declara quena-
da tem a oppor, dandose-lho a respectiva cordea-
e". Mandn se cordear.
Outro do mesmo, informando sobre o requer -
ment de Thamaz de Carvalho Soares Brandao So-
brinho, declara que as obras 4a ponte de eemiterio
publico esto concluidas, de eonformidade com o
orcamento o o arrematante tendlreito ao que re-
quer. Mandouse pagar segunda presta-
Cao.
Outro do mesmo, informando sobre o requer--
aiento de Joo Evangelista ef, tem a dizer que,
quanto a demulico da frente du segundo andar do
sobrado n. 6 da ra do Livramento, collocaco de
SRSSO ORDINARIA EM S DE ABRIL DE 1870.
PRESIDENCIA D0D. ACOIAR.
\'t i I '/, horas da, mania, feila a chamada,
verifici-se estarem presentes os Srs.: Vieira de
AritMo, Ribeiro Vianna, Veiga PossOs, Goedes
Gondtn'Paes Barrelto, lunario Leo, Teixeira de
Si, vicario Firmino. Paulino Canteante, Barros
Wanderley, Manoel Arthur, Henrique Mamede,
Uarros Leal, AffJnso Perreira, Barros Bego, Edu-
ardo d'Otveira, Goemln Lobo, Cavaleame de Al-
Imquerqne, Hermogenes, Cunha Figueiredo, Gon-
'alvm Lima', Pernaraboeo, Roftno de Almeida, Pin-
to JiinT. Tolenn'no di- Carvalho, Oliveira Fonseca,
Gaspar Drumraond, Ferreira da Aguiar, Gualter
ile Alencar, Figueiroa, Mello Reg, Ciinha a Albu
inerque, Amaral, Vieira de Mello, Augusto Rosta.
Abre-se a sesso, sendo lida e aprovada a aola
la anterior.
O Sr. I. secretario d eonta do segrate
expediente :
IJm offlcio dn secretario do governo, participan-
ilo beber boje pela 1 l/J hora 4a tarde, a; commls-
So qne por parte desta assembla, vai eongratn-
lar-se' .com S. Ese., como delegado do governo
iaMHM, pelo feliz acabamento d guerra.Intel-
Sil jnlgsdos onfacio de delibraco e man-
cados, imprimir os seguintes projeetoe:
N I. Ar. nifico. Pica revogs4 a lei n.
981 lo 17 de junho de 1867, e e:n vigor as dWpc
sirJIes nteriorel.
N. Art. nnlco. F(ca nniferida para *
trtVBdeim de Nowa Seatisra do (/, a sedo daviBa
deienaei.
N. 3. Art. uneo. O subsidio o ajad* do1
izaste do i omabrm da asseraMea provioolf,' sarfw
rrnta*>s pela M n. 7W de 8 de malole I8t7.
L^, apola-e e approvado osegniate n-
laeriienlo:
. l'copoulw o* eia
.misio d'eatro os
rjvinda, para
lur, a.uwpriDii3iro^.
lwte-te, bem como i S- A'^
a:ui*l commaudanHe Wda3 a?
m opera'cSes, daotlestfrwo ma
nomeie urna
*>3 dcst
mpora-
e fe-
m
oirai
mp
visconde de Pellas, comraaDdanie dai tbrjas que
seflcios lia a esperar.
0 SR. PRESIDENTE declara que a resposia
S. Ene. reefbda com especial agrado.
Omilnna a eleicao das commissfiaa.
PetigSfs. Os Srs. Ernesto Vieira, Henriqne la
mede, e Barro Reg.
Unigta^oOifm. Gnemo Lobo^Menriqoe
Mamede, o Barros Bego.
tAnaos.-Os Srs. Paos Barrete, Xioolo To-
lentbo, Pinte Jnior.
Verificando-se nao ha ver numero, o Sr. presi-
dente designa a ordem do4ia e levanta a sesso.
SEV1STA DIARIA.
ASSEMBLA PROVINCIAL. Fuuccionou no
sabbadu com 36 depulados. No lugar competente
publicamos os respectivos trahalhos..
A ordom do dia para hoje : l.discusso 4os
proioctos os. 6, 16, iS, 26 e31; J* do de n. G de
1869, dos de os. 12, 25 e 48 de 868, e 27, 70 e 7
de 1864.
FACULDADE DE DlfVEriUPela congregaeo
dos lentes foram jnlgados habilitados para o con-
curso para preenchiraento, de urna vaga de lente
substituto, os Srs. Drs. Joo Thom da Sirva e
Francisco de Paula Sales.
PRONUNCIAS.Pelo delegado do termo de S.
Bento foi pronunciado Jos Lourenco da Silva
como ineurso as penas do art. 193 do cdigo cri-
minal ; e as do arte 192 o escravo Vicenje, pelo
subdelegado do 3* diarrlcto do mesmo termo.
SOCIEDADE PATRITICA DOZE DE SETEM-
B RO.As 6 'A horas da tarde de sabbado rea[i-
aou-se, no salo do Club Pernambucano, a rtuuiao
desta sociedad'.
O salo ach; va-se convenientemente decorado,
com handeiras c trophos, locando na ante-sala
ama banda de msica.
Achando-se reunidas mais de 300 pessoas, foi
declarada aberta a sesso, expondo o presidente
o Ora da reuno, e," dapois de discutidas, foram to-
madas as seguintes resolugoes:
O progrmala da sociedade, j apresr.ntado ao
publico, ser observado era todas as suas partes.
Fica deGnilivaraentp mareado o da 17 do cor-
reute, s horas da tarde, para ter lugar a reu
na e marcha da diviso patritica ; devendo sa-
bir tambera em dous das depuis, que sarao .mar-
cados em lempo.
o caso de impedimento de algara coraraandaute
de hrigada, o Exm. Sr. general coraraandante da
divsu indicar o sea substituto.
Fica cargo das commisses parciaes a organi-
aaco dos corpos patriticos, indicando ellas os
respecliyes coramandantes, at o dia 3 do corren-
te, deveno couiinuni:ar a nomeaeo. eomraissao
oenlral para lvala ao conliccimento do E\m. Sr.
general coramauJante da diviso.
A commisso central se dirigir s iomjalssoes
que ueta cidade tratara de promover .festejos para
auxilia -I s lomar parte nesta fasta patritica.
O lugar da reuniao", ordem de marcha, e mais
detslhe sero determinados era ordem do Exqil general
A commlss) central so cncarrear do carro
de ir;amplio, leui caino de empresar lodosos
meios para o lirilbantlsmo deste festejo.
-Vs 8 horas I" ii encerrada a -csso, dando-e \>-
vas enlhusiasticos, e tocando a banda de msica o
byrano nacional.
CQNGBaTIJLAC.VO DA CMARA MUNICIPAL.
-^-EsJa corporacao foi uo sabbado felicitar ao
Rxui. Sr. presidente da provincia pela conclusao
da guerra que sustentavamos nos campos do Pa-
raguay, por intermedio d urna oominisso vjiii-
posta aos Srs. Venadores Drs. Lobo Mscoso, Pl-
tanga, Seve, Biwros Barreto, e do Sr. Gameiro.
: 0 Sr. Dr. Barros Barreto, como orador da com-
ipisso, pronunciou as seguales palavras :
L'xni Sr. presidente.A cmara municipal'
d'.-;a cidade, fiel inUrpotro do justo ontbusiasrao
de que se achara animados os seos munlcipcs,
.vem-cbia de.^bIo,'con^ratular-ie com V. Exc
q fejitja-lo, com M uado do governo de 8. M. t
tela fausta iwic'u da (erminacao da guerra oujo
jarosn termo, encerrando unja brilbaoto pagina
de noissa histeria cncu,dc gloriosos feitos e in-
nnprjj^rps sacrificios, iaaugora urna nova ora de
dos dos logares, qne nao foram flafelladOa- pela
seces.
(( As sementes compradas na capitel neo i>er-
Vem, pWqie' passando -p*V Tertas prtpJiisetWi con-
ernentes a evitsr o gorgotho, perdem as qflalida-
des precisas para boa germinaeo.
Esta providencia deve ser exteWHra muitos
outros puntos do interior e com espocalidade s
aldeas dos indios de Pesqueira o do Brejo dos
Frades em Tacsrat, que seacliam na maior mise-
ria, victimados pela fome, quasi ns eateem fer-
namentas para o amanho das trras.
t Destaruliima locsKdade (Brejo dos Frailes)
ofcesou o cespectivo director o Br. Manoel Pran-
cisco Bolellio, e alguns indios, a pedirm provi-
dencias ao governo da provincia. Fizeram toda a
viagem a p, inclusive o director g#r falta de ani-
maes.
< Na aldea do Brejo se apresentaram alguns in-
dios bravios acossados pela fome, pedindo soc-
oorros.
. Chamamos a nttenco dos poderes do estada1
.para estas aldeas do indios em nossa provincia
Olloeadas hoje em possima condeo.
LOTERA.A que s? acha a venda a 2" a
beneficio da igreja de Santo Amaro da-; Salinas,
quo corre no dia 4. -
JTidadc pira esta Imperio o para os
iihcs.
. r'MnoDVu 'amara quo aiaita agrade-
manirb3tac3o do jubilo, Jo que/so aCba-
r lao jasla acosweiqntoa tor-
confirao Pwgav.q. que, as- f.
^Mpf. to-aUl.....
deve eef co*eTOeneiu
vai':d1pT0pTHa6(p-
jae
efa a
miaa
loe!
cora'
aconti
entrar
achava aitariorraenie.
iruir a cx*a no alinhraento das que existem no
mesmo lugar.Concedeu-se. _
Foram approvados tres pareceres da commissao,
um da deedificaco.o utro4a deeade e o terceiro
de urna commissao especial; o prmeiro conce-
dendo que a irmandade do Nossa Senhora do Ro-
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 3DE MARCO- sario da freguezia de Santo Amonio reconstra a
arto iQmi Lu'.... J. .. 4 DAnn .. 4 tinrtt un 1 TI, :1^1 CAARA MUNICIPAL.
DE.1870.
rnESIDENT.I.V DO SB. DR. SOZ.V LEXo.
Presentes os Srs. Dr. Aquino Fonceoa, Dr. 6eve,
Dr. Moscoso, Dr. Pitanga e Gameiro abro-se a
sesso, e foi lida e approvada a acta da antece-
dente.
L-se o segointe
MMtfrn
Um officio do Exm. presidente da provincia de
II do corrente, declarando a cmara, em resposta
ao seu elflcio de 23 de fevereiro prximo lindo,
ob n. 13, que anprova o orcamento na importan
ciade 2A2,daobra do pedestal de que trata o
citado offleio, e autorisa mesma cmara; a des
pender aquella quantia oora a vcrba-*K)br3 novas
Que se ponha om praca.
Outro le meemo, de 17 do corrente, coneedendo
a aulorisacao que solcitiH'.a cmara em offleio de
11 do corrente, para despender at a quanba.de
517*080 com os raparos de que precisa fe ponte
do Maduro.Que se ponha ero praca.
Outro do mesmo, de 18 do corrente, em que
recommenda a-caraara a expedico de terminan-
tes ordens para a rer oeo do lixo amontoado ero
diversos lugares das respectivas fregtfrias e caes,
que as circalam, providenciando ao mesmo terapo
para que baja a maior vigilancia em vedar qne se
reproduc o abuse de lanear-se lixo s roas, aos
caes a ao rio em detrimento da saide publica c
do melhoramoBOo do perto.-*Qae se responda a S
Exc. que a cmara fica sciente do erntedo de
seu offleio a que indepeodete da reooriuneodaco
ntlle feita ja tem tornado as necesarias providn
cjas para hogar ao flm desojado, seniindo ponera,
que sejam diminutos os meios de que dispdo para
que o possa obter.
Outro do mesmo, de 2140 crreme, eoosmuni-
cando a cmara para seu conbeoimento, qno em
vista 4a propesu do goveraader do biapaao de 1.1
4o referido mea, reeolvou naqnella data o da eon-
formidade com o art. 8* do regnlamento de 2 de
junho da 1884, normar o padre Antonio de* San-
tos Oliveira para o lagar de eapello do oemiterio
publico desta cidade.Intoirada, fseara-se aseom-
Outro-do in&suto,declarando q*a dce ter lugar
no dia l de abril viadtairo, a una tora da tarde
a abertura da josio arenarla 40 eirraote anno
da assembla legislativa provineial, reeommendo
a cmara que mando proparar igreia matriz da
freguezia do Recife, n qua Itera de ctebrar se a
inlssa votiva do Divino Haplritu Saato.laieifada.
Especa-se as ordens ao proearador.
Outro do governador do bispado, da IS do cr-
reme, decla'a que na mesma data propunba ao
Exm. presidente da provincia o Rvra. Antonio dos
Santos Oliveira, para o lagar de capalmo' dn. ee-
miterio publico, conforme a dlsposico do regula-
meato do mesmo eemiterio. -Iotoirado.
Ooiro do delegado do 2* distrieto desta cidade,
Jos Francisco "Perera da Stlva,
quaatia4481000 de mulla, (juwlciporera a
cisco Gomes deSoua pgrtBfrSuo4o n.
Tt, 9- da* posturas da 30 do Jihlw de
jsazdo 3 anno di
_vro de qaatuSca
aame3mfregeia.~-i
cirurgiJo d cmara Pra:
.1 Silva, reraettendo um mappa 4o raovlmento sani-
sacadas e remoco disnoQBa doorimeiro andar,
de eonformidade rtrm as porMras, nida se Ihe
ollorcce oppor, quanto a wminnncao da sota, as
posturas em vigor enigern, qoe-o pavimerrtolerroo
dos sobrados, tenham pelo- 'menos 20 palmos, e o
sobrado do supplicnto so tom 10 palmas e 5 po-
legadas, por isso nao pode ter logar o que requer
o supplicante.Conoeden-se.
Outro do mesmo, declarau4T qne para poder in-
formar o requerimento 4o Dr. Joaquim Antonio
Carueiro da Cunha Miranda e Arsenio Antonio
Cnrneiro da Cunha Miranda, precisa que os sup-
licantes juntem o titulo do terreno do manaba.
Que juntem o titulo.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Antonio Francisco Daarte, curapre-lhe dizer que
nada tem que oppor, dando-so-lhe a eordeaco.
Mandou se cordear.
Outro do mesmo, informando contra o requeri-
meuto de Mara da Costa Montero. lndefe-
rio-se.
2,693:3555880
Passico.
Contas coi-rentes sim-
ples 714:7280610
Depsitos i praso lixo,
com aviso e por le-
tras 4,524:4530860
Ttulos em cauco e de-
posito ........
Diversas oontas.....
2,236:4820500
63:231#!O
493:9420160
2,693:3550880
S. E. 0.
Pernambuco, 2 de abril de 1870.
J. S. B. lilohnam, .Manager.
F. Latnkkif, Accouotint.
PUBLiCACOES A PEDIDO
Eu te ecff.t.
Eu le pego, Emilia adorada,
Que jamis te esquecas de mim,
Que te vote com toda lhawza
Um amor profundo e sem fim.
Um amor que s Hadar
Quando campa meu* corpo baixar.
Quando o vico de mnha existencia
Se extinguir, fenecer, se acabar.
Eu te peco, mea ante forraoso,
Que te lmures de mira que te adoro,
Que me rio, ee alegre t 'sts
E se triste te achas eu chsro.
E' por ti que vivo, oh querida,
E sem ti eu quizera morrer ;
Dame, pois,.uui arriso dos leus.
Que se ha de lindar meu sauVcr.
R.
Finalmente serio nella
alphabetiea os nemes de todos os
raes, officiaes superiores a oaVae
assim de mar an de terna, qM aorviraa
guerra, com declaracio das recompensas que
ramudos ferimeotos que receberam, etc. etc.
m lista sario tamba ualanidni os
dofcrentes tdadaoi, fne sean teren
San o theatro da guana, forana, todava agracia-
os, ou condecorado, palo gaanroo imperial par
servteos prestados de gnaquer odo eaa rutena -
cao da mesma narra, para qno a todo o toaapa
conste quaes elles foram.
A obra constar de dous vaoiii em quarto
francez com tres columnas de hapreasio MBa-
cao da lttustracio ou do Man* Ilustrado de
Assigna separa ella as principan mrias dka-
ti cidade razao de 20*000 pagos em dan praa-
tacoes, a pnmeira entrega e reeepeio do pr-
meiro volume, a segunda entrega o reeepeio a
segundo.
Logo que baja numero suficiente de aiiignitn-
ras para cobrir metade das despezas qne eoaa a
impresso desta monumental obra se presme fa-
zer, entrara ella para o preto pois qne para uto ja
se acha prompta.
Os Braslleiros que a tantos sacrificios se snjeila-
ram para a sastentaco da guerra nao poden re-
cusarle a mais este sacrificio qne tem por tm lew-
pedir que seus esforcos e glorias caan no enpae-
eimento, pois seria isto privar nosoa Mana a Betn
da melhor parte da heranca qoe mea pode na
deixar.
Mont Pi Portugenz
Ser verdade (dsejamo-lo saber) qoe Sr. se-
cretario desta til instituirlo tenha deixad e on-
ser'ar a sabia disposicio do artigo 49 eos eetaan-
tos, faltando aos seus deveres de secretario em
raanifeste apposico aos inters ses e proapaciaeV)
da f a uta causa da associacao, poi dixan qne
nicamente devido a S. S. a inloleravel demora 4a
convocaco da asse oblea geral, a o unglrinji-
mento era que tem collocado seus conpanheiroi
por semeihante falte em postergaco 4a lei:_ pelo
estado em que se acham as cousas &
r conQanca era si proprio
quando pretende convocar
que exclusuamente depende
directamente esta pergunta, esperamos ejoa Ble
tenha receo e era se intimide de aos responder,
far o seu dever, nao quetra faltar.
un
COMMERCW.
15 ka.
PRACA DO RECIPE 2 DB ABRIL.
DK1870.
JLS 3 1/2 BOBAS DA TAkDB.
Assucar americano bem 2*750 rs. por
Assucar regular2^690 por 15 kil.
Assucar Canal2*550 p r 15 kil.
Cambio sobre Iiondres90 d|v. ti li* por 1*00
oncallo Jos Alfonso,
Presideate.
MesquiU Jnior,
Secretario.
Publicacao litteraria.
Historia da guerra do Paraguay a comecar des-
de a guerra entre o Brasil e a repblica do Uru-
guay, que para ella servio de pretexto.
Obra olferecida e.dedicada a S. M. o Imperador,
como prmeiro represntame da na;ao biasileira e
seu defensor perpetuo.
i' PARTE
CAMPANHA 00 eilUGUAY.
Exlado das relames -entre o Brasil e a repblica
4o Uruguay. Reclamacoes por parte do Brasil.
Misso do Sr. ceasalaeiro Sarava. Ultimtum
apresentado por elle ao goverrio- fle Montevideo.
Coineco das hostiudades. Excessos do governo
oriental oontra o Brasil, f^njante com o general
Flores. Ataque elMU iiysand. Invaso
dos Orieatees jio Rio &Wm do Sol Misso do
Sr. conselhelro Pararmos. Bloqueio e rendico de
Montevideo, capital da repblica. Fim da guerra;
tratado de paz. Reflexbes.
2a PARTE.
CAMPA-lHA no PARAGUAY.
Capitulo prmeiro.
Cnmero das hostilidades por parte dos Para-
guayos peta eautura do vapor nacional .liar; Oliita. lavasao da provincia argentina de Cor-
rientes e das provincias brasileiras de Matlo-Grosso
e Rio Grande do Sul pelos mes rao?. Tomada c oc-
de
cupaco do forte de Coimbra e das povoacoes de
Outro do mesmo, informando o requerimento de Oorumb. Xoiac e Miranda na primeira deslas duas
Ricardo Francisco Correa, diz que nada tem a op-
por a pretencao do supplicante, o qual deve cons-
(nei'agua da ra do Fogn. 2, urna vez que assig
ne termo de nao receber mais de l.OOOOOO de
indeinnisacoquando acamara quuer desappro-
priar; o segunno coneedendo que Manoel Fernan-
des de Lima estbale i urna rellnaeo na casa n.
3 da ra larga do It sario. urna vez qne oolloqu
|s calderas em um telheiro no fundo da casa e
eleve a chamin, de maneira que o tubo exceda
ios sobrados que Ihes Picara a roda; terceiro que
o terreno de Manoel Jos Dantas no Forte_ do Mat-
tos, deve ser desappropriado na extenco ie 40
Salmos eaibemfeiloria nelle existente pelaquanlia
e lOOOOOO conforme bavia a eommissao con-
cha vado com o propnetario dando-so-lhe o valor
ou tinte e perminndu-se qne o mesmo possa edi-
ficar no -restante do dito terrea).
O Sr. Gameiro apresentou o seguinte requen-
meulo que foi approvado :
Requeiro que se chame o i* supplente de ve-
reador para tomar prtenos trabalhos raanicipaes
visto como i necessarlo que tenhamos sempre nn-
mero para este caara uncoionar.
Sala das^essees, 23 de margo de 1850.O ve-
reador Gameiro.
Mandou-se remetter a commissii de edificacc
A pMteSes,oma dlos* Goncalves Beltro A fanal
replicando sobre a eordeaco que ihes fora dada
para edtlicaco de diversas casas na ra dos Gua-
rarapes, outro de Adriano Augusto de Almeida
Jordao, replicando do despacho que Ihe negon a
edificarlo de um muro era sen terreno site a ra
das Offleinas dos Trlllws Urbanos de Apipueoe;
a lerceira de Helar mine Alvos de Ameba, pedindo
lcenca para levantar nra leiheiro junto aos acou-
jgues do lado do norte da ribeira da freguezia del
3 Jos ; o quarto de Bernardino Jos Leito, de-
clarando qoe o eogenbeiro se negnu a dar-lbe eor-
deaco para ediliear na ma do Job Fernandos-
'Vieira, diversas casas dizendo-llie que all traba
4o pissar urna nova ra projeelada.
Mandou-se igualmente remellar a eommissao de
polica um raqiiermeato te Belarmmo Alvos de
A rocha, olTerocend a qnantia de IrOOOsOOO an-
uual peto imi sto de 80 res por carga do farinha
o oatros logumes vendaos nos mareados publico
ctesa cidade.
A reqoerimento do Sr. Dr. Afamo, mandou-se'
publicas'a descripeo peral do oemiterio publico
approvada era 18 de marco de rBad peto Kxra. pre- j
si dente da provincia. '
DesBacharam se as petices de Antonio Frjm-
ci Henrique Rodrigues, Antonio Duarte dettgnelre-
do baro dd Lrvramntn, bario do Ouricury, Bea-
to Montero da Silva, Bernardiuo Gomes de Carva-
llo, Claadno Jos de Mello, Cists 4 Soares, Do-
mingos Jos da .Costa Afliorim, Ernestino Caval-
cante de Albuquerque, Francisco -Quede 6e AraU-
JO, Felippe Jacome da Coste, Henry Leger. D. oan
na do Rosario Guimar|es Machado, Joi Bernar-
djgg de Freitas,Jos Laflrentino d Azevedo, Joio
Pnmcisco de Albuquerque MaraatiSo, Manon A^
a Senhora flo Rosario da freguezia de Santo
io, MancerfJoaqum Baplista, Manoel do as-
nto, Manoel Spindola de Mendonca, ManoeJ
ira Pinto, mesa regadora -da -irmandade d
do Corpo Sanl
_ elredo, Maa da
tetro da Caoba, Miguel
Srovincias, e da cidade de Uruguayana na segunda,
liiso do Sr. conselheiro Octaviano Rosa. Trata-
do da trplice allianca. Restaurado de Uru-
guayana, derrota e aprisionamento do extreto
iniraigo.
Capitulo segurt&o
Passagera do exercito imperial pira o territorio
argentino. Restauraco de Corrientes do poder
dos Paraguayos. Operacdes da esquadra nacional
tas aguas do Paran. Combate de Riachuelo.
Passag-ra de Mercedes e de Cuevas. Passagem do
exercito brasileiro para o territorio paraguay^
Capitulo terceiro.
Tomada de Curuz. QperacSes di esquadra
contra a fortaleza de Curupaity. Passagem de par-
to da esquadra pela frente dessa fortaleza. Toma-
da de Curupaity. OperacSes contra Humayt.
Passagem de parte 4a esquadra pela frente dessa
fortaleza. Tomada do Esubelecimcnto por forcas
brasileiras. Occpaco do Chaco por tercas do
exa/cito alliado. itanue do monitor Alagos pelos
Paraguayas. Ataque dos encouracados pelos me-
Tmiada de Huniaila.
Capitulo quarto.
Seguuda misso do Sr. conselheiro Panrihos.
ENGLISH BAP
Of Rio de. Janeiro I iminJ
Deseo ata l&ttras da praca i taxa l cod-
'encioaar.
Recebe dinheiro em oeata corrente bu
I raso flxo.
Saca vista ou a praso sobre as cidades
prlncipaes da Europa, tem corre^pagnlanlaa
aa Bahia, Buenos-Ayres, Moatevid4a ffan-
3 New-0rte\s, e emule cartas de crele,
oara os mesmos lugares.
KUA D COMtfpClO N. 36*
ALFAlWBOa.
Aendimanto do dia 2..... 2:"od49
Descarregam. aoje 4 de abril
Barca ioglexa-imof^nt-naercadorias.
Vapor ingtoa6apAi>-aiden.
I laica fran eraSolididem.
Krigue inlez Pelgrtidem.
Lugar mauizGalkeriaf Laes~-(aninne *> tng-,
Barca ingtea-iiaBnterlariapa de triga
Patacho ingteiJuvmtta anreadown.
Barca pertngoezaS. Miguelmercadoria*.
Barca fraocezMonsir dr Saniaidem.
TABELLA dos preos nos gehbbo soeitos a ix-
HBITO DB EXPQRTAgXO. SKMA1U a9b.
A1IHJUDE 1870. \
Mercadoras: L'nidadds. Valorea.
Abanos......... desia
Algixlo-era caroco..... ajtog.
dem em rama ou em la. >
Carneros vivos........ un 44M0
Porcos idem........ 3 tM6
Arroz com casca...... ltog. 4B
dem descascado ou pilado
mos.
Assucar Lranco
dem mascavado.
dem refinado. .
Gallinhas .
Papagaios....... >
Azeite de amendoiin ou men-
dobirn.........le
dem de coco ....*.
dem de mamona......
Batatas Slimentcas. ." kitog.
Uauiilha.......* >
Bebidas espirituosas ^fermentadas:
Agurdente cachaca. .... litr.
dem de canna......
dem genebra...... >
Idem reetilada...... *
dem alcool........
dem cerveja.......
emviaagre.......
dem vinho de caj...... *
Bolacha fina, comprehendidos os
biscoites.........kilog.
dem ordinaria, propria para
embarque........ *
Caf liom.......
dem esculla ou rcstolho
aeo
etd
Uti
1*000
54M0
37
75
5
4t*
ar,
w
missao do Sr.
ConTates de horur, lvaby e Lomas Valentinas. Wom torrado ou moide.
Occupacao d cidade de Assumpco, capital o a- Cal branca. ....
raguay, pelas forcas atlladas. ildempreta.....
Capitula quinto. Carne secca ( xarque ).
Estabeleciraento do governo provisorio na capital Carvo vegetal.
do Paraguay. Cminuai;o das opera^oes contra o t>ra amarella.
presidonte Lpez. Combates de Peribebny, Bar-, dem de carnauba em bruto,
relro Grande, Caraguatay, Nhugass e outros.
Morte do dictador no campo de batahaa, tlm da
guerra. Reflexijes.
Escusado seria proenrar encarecer a utilidade e
raesmo a necessidade 4e tal obra, pois que uenhum
Brasileiro a pode desconbeeer.
Diremos apenas qne est esoripto de piodo con
veniente, de accordo com o doeumentos officiaes
o com as discusSo*es havidas na Imprensa e no seio
da representaco nacional, e o que mais fra
de todo o espirito do parlido, como tem sido roco-
nhecido por differeutes pessoaj a quera o autor tora
lido varios trechos lella, pois jne sua opraio
que a gloria que resulta dessa gaerra, na qual to-
raaran parte Gregos e Troyaenos, nao pertence a
nenhuma p_arcalidade, mas ao Corpo intero di na-
cao que nao recuaado dianto de nenhum sacrificio
necessaro para saa susteatarSo, moslrou ao raun
do que sabe vingar as oflensas feltas sua honra
e sua dgnidade.
A impresso ser ferta cora o maior esmere, em-
pregando-se para este Um lyp novo, bom papel o
tinta superior, de encommewn especial, o que ludo
j se acha recolhido a respeetrva typograpbia.
Para maior interesse o briHiantismo ser a obra
enriquecida com o retrato de S. M. o Imperador
om ponto grande, c ira finas estampas representa-
tivas das principies operaetee da esquadra e do
bem assim


3
ato
je
60
474
W>
U*
95
ao
u
vm
i
4at
Idera idem em velas,
Cha.........
tjjos seceos......
Colla........
Gouros de boi, seceos salgados.
dem idera espichados. .
dem idera verdes ....
Idem de caers cortidos .
dem de onca......
Doces era calda.....
dem em gela ou mana. .
idem seceos......
Espanaderes de penaas grndes
dem pequeos.....
[em de palea......
Esleirs de carnauba .
dem propria para tonto oa
de navio. .jT. .
Estopa nacional'. ....
Farinha de arara ....
dem do imadiora ....
Fcijo de qualquer qualidade.
Fumocnamtoa .....
idem cigarros.....
idem era toma bom .
dem em folha, ordinario ou
tolho .......
dorn m rotee eai latas ton
dem, ordinario ourestolho. .
Ftope
743
eento
kitog.
- a
king. 14133
241
JOS
M
I
eento
I*

aercito nacionaes, e betti -aeSfnt com os retratos _
dios differentes generaos, alaJlraates o hofes de1 durara de mandioca. (poMne)*
diviso que dirigiram essas'operafoes e cora os dos Jpeeacuanhn ( raz ).
Simaros plenipotenciarios- que repre-enterj-rn o
rasil as raargens do Prate durante o periodo das
ieesraas.
' Se o autor encontrar da'parte dojiublijD o
apoio que espera, ser obra anda mais onriqt>
jiida com os retratos dd differentes"ministros de
jetado que nesse periodo dirifiram os negocios do
de Souza, mesa regedorx 4a irmandade de pniz, cora os.de todos os presidentes o vice nresi-
nemes que admastraraml>ttf>'Mjniuoias do'raf^-
rio no mesmo lempo, e c iraaodantes de narjos e eOntonadantes de baialhSes
que flzerartpsrtedasejam* e>lo exereito em
Wmw~l
I aiB^neCofra* m ptenhados na tidbre djssao de desaggravar a honra
onteiroj Manoel M do de MedeiroB Pinto, pelo governo do Paraguav, quer esses batalboes

.uigico (toros).
CwB'........
Hnxams.........
Frechaes. -.
acBfwA^WBJr*"^
(*rtha am aohas......
I(om em toros.....
Liahas o etein......
jouros (pranchoes).....
ffio Brasil........
IfW'de jangada. .
'J^^^ameeuola
millimetros de grossura. .
tdom pranchoes de ooo coata-
>
9
* I
duna
n
. 4H
24
109
U
3400O
coate

al
Ulog.
um
daiia
103
m KtttO


s
nw .* ,smi9i,va.,~ awmb *&%i.t, ,w de j^
mmAJZJS-'
fe parear o nra>-
eito e hel por lotj-
Je mparecer uuj.
3 o prazo para aJIegirjo que
mado o dito ii.
te juizo dentro
farde jwctfa.
E tpar que tMfna ao eoafeer ment de todos
passaro oresente,.quo ser publicado pela
Jdo i*s lujares di eos use.
M df !8aT
mee! Mari Rodriga* do XrseimeiMo,
Recife, SdoabrildaleTO.
Tt-iUm V -4fejcjr -4ti*>-.
fe
Cavaleanti
lioc
Marii
noel"
Ferreira X >! I
_,. Laii Pern*7
ilfJ^lBi.1, Mi '
a ., I

** FtaaiMRde Mata, Jaiaeb 'JWt*,
veir$ Pedro Mirtyr Haaey, ?M(am Atexandnaa
'Perein DutrarlSbta ihrret) ge Menete, Kisto
de Panla fli|.j j j ^ '
ancer d Husos Miranda.
wr-
Psdha de carnauba .
I'ecbury.....
frdm de amolar .
?lem de flltrar .
Mam de rebollo ...
tVmus de ema.
Piassava, .
'-talas ou churas de -noviiho ou'
vacea.........
m.........
Salsaparrilha.....
Saiiatos de couro branca .
Seio ou graxa em rama .
IAbiu em velas. .
?a,PoLvaqueto ; :;: ;; :
Lunas de boi. .:....... cento
Vassouras de carnauba duzia
Mein da piassava ....
dem de timb ...... >
AlfandegadePeraiwibuce, 9 de abril de W7.
O 1. eonerenle, Antonia C. de P. Bmget.
O i>dito, Joapuim da Co=l Aparte. lfandega de Pernambuco, i de a-
brit de 1870.-Pwt de Audrade.
Cjt\wiae. Joai{HmTertu!iunQ de Medeiros.
MlHRBBDORtA M RENDAS INTBMMA8 -
RABDE PERNAMBUCO.
tsndinaento do dia 2 2:528200
CONSULADO PROVfNCAL
ttondimento do dia 2..... t:031)*fll8
DECUMC0B.
768
CaU i Filial do timen de BraH
em ivroiui h,o, en I'qtildh
lo. SO de nraro de io.
A Caixa Filial do Banco do Braril, tendo
d procedera lipttidacjto. vende por com-
modo preeo o sobrado sito a ra Imperial
n. (H, com grandes e etteltentes acomo-
daces, assim como vehdH a casa terrea
contigua, -n. 66, a tratar na mesma caixa a
ra do Geromercio n. Si,
Segunda-feira 4de abril vni a'praca.'depols"
da audiencia dp juiz. de pax a P> dUrioto d*fre-
guezia de Santo Antonio,os beas peohorados a An-
tonio lTg/; dus Santoi, c existentes na taberna sita
na ave34 dos xeaitos n. 18 por execufao de
d-eraos, |>e*as aras ea raanhaa.
fieeifi 30 de marca di W0.
O escrivao ioterino,
Pereira da Bocha.
AVfttt
9**9B!BT**
uxL
MurauhSo
Segu com brevidade para o porto aclim op-!
Ihabote Joven Artltu*, p:ira ow. Ih-i falla trata-so rom o eonslgnario-i Andino
Lmz de Oliver^-AreTiio A C roa da Cruz n. 37.
COiPiffiMA PEHNAMWJCANA

Navcfofib) tostara por- vapor,
Macei_ em dirertura eTenedo.
O vapor MarnMt4, eoflxnandante Julio, seguit
para os portos cima na dia 8 do correte as 4
horas, da aute... Reoabe carga anadia 7, en-
comBieBa^ pasM(Bkw e lfnfceiwi fcte al la
2 horas da larde do dia da sahlda, escriptorio
ao Parte do ajaHoa n. A2________________.
CO.MPANHIA FERPA5IEICANA
* u
Havcga^o rostelra por vapor.
Paraliyba, Natal, Maco, Moasor, Ara-
caty, Gear, Mandah, Acarac o
Granja.
OVIMENTO DO PORTO.
Natos entrados no dia 2.
Abrolbos12 dias, brigue-escuna brasileiro
de guerra Tonckiro, commandanle e ea-
pt3o lente Joaquim NolascoiaFootou-
ra Pereira da Cunha.
ttio-Fonnoso 6 horas, vapor brasileiro
Pnrahtfla, de lOi toneladas, comman-
danle Oliveira, equipagem li, em lastro;
companhia Pernambucana.
Itio-Grande do Sul3G dias, brigne brasi-
leiro /). Mauricio, de 2o toneladas, ca-
piao Frabcisco Alves de Oliveira, equi-
pagem M, carga 9,000 arrobas de car-
ne ; a Amorim limaos6c C.
Iti j-Grande do Sul30 dias, patacho brasi-
leiro Villa do Cunda, de W)8 toneladas.
MpSo Francisco Jos da Cruz, equipa-
gem II, carga 10,250 arrobas de carne ;
a Francisco J. da.Costa Araujo.
flto-Grande do SulM)dias, brige lioll.in-
dea Pmstwmnce, de 2*3 toneladas, ca
pij) G. Jonker, eqoipagem 8, carga
os<:is; ao ftiesmo capito. Veio refres-
car e seguio para Faimouth.
*"nenos-.\yres-(H its, brigue norte-alle-
mio Aittjust, de 174 toneladas, capitao II.
Scliulu, equipagem 8, carga sebo e ossos ;
ao cnsul. Este navioanibou com agua
aberia, sea destino era Palmoutb.
Navios saludos no mesmo dia.
Hio-Giande do SulIlrigue brasileiro Pid,
capito Wenceslao Braga, carga assucar
e outros gneros.
New-YorfcEscuna ing'eza Cmrad, capitao
Dale, carga assucar.
Obsercaro. '
No dia 3 at o meio-dia nao iiooveram
entradas e nem sahidas.
___________________nmn a "ocn3: -^Ib/ vapwPir/", eommamtantt
ImperiBle e regio consuato! u ffit S* ." JS>
(l'/Vll U XlUdUiU O l) li^Ut t ll, 111.! mendas, e passaaeiro e dioheiro a frete at ai
2 horas da tarde do dia da sahida no escriplo--
rio do Forte do Mat^s n. 12.
DE
Paquetes a vapor.
Dos: portos d Borle esperadt
at o dia 9 do corrente o vapor
Tocantins, commandante J. M. F.
Franco, o qual depoh da *emo
. ra do costuine seguir para o
guir para os porios do sal.
Desde j recebem-se passageires e enaaja-se ;
carga croe o vapor poder conduzir, a qaal deven
*cr embarcada no dia de sua chegada. Enronniren
das e dinheiro a frete at as duas boras th da d;
Nao se recebem como encommendas seirife ob-
lectos de pequeo valor e que nao exceda a
arrobas
cao.
Tudo que passar destes
embarcado como carga,
Previne-se aos Srs. passageiros que suas paesa
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57
t* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveirs
Azevedo & C.
Pemambuco.
Con decreto dd. 14 Dicembre <8fi9 venqe ordi-
nala ^un'anagrafe dei suddiii Austro-Ungaridii si
tro vano all'estero.
I mo.lf-imi v.-ngono di annunziarsi, nel termine ditre mesi dal giorno
dufgi, presso queilo I. e L Goniolalo, rnani dei
docuraeoii comprovanli.
La erizione ha luogo libera d'ogm spese, ed
a-ictira ag intm\--at il dirilio di nazionalit
presso l'I. e R. liici Conolari nel Urasile.
Iirpeiiale e Regio Consolato d'Austria-Ungaria,
ia Pernambnco, 12 Mano 1870.
L'I. e It. Consol,
Barone do Livramenlo.
a : a ruM tsWeft d Ro-
Aro b. Sg.tefpetro iH>ar.
~vTvA,ra mai;m ohaiumeiiu i-----71
A commao coatral desja sociedaV convida,
aos senhores rocmVo* Us ftpirwi^sSes jatiaesi a
reur(jrem-se no >alSv do Clof PprwHjibwcawoj as 6
Iroras a larde A> dto 2 da abril para tf ararse da,
realisacao o sen atoframn de felejOs .ae* er-
HUDafao da guerra
Sao gualineuto convidados os seohorw oflfcfaei
** ftlW|atriotlco de teneeiroa ass'isllrewa
rewalia a 9eSB0 4 oefiea.
Secraa^ da swb4i*i patritica-Boze aSe-
tenwro 31 dezmare/) de 70.
A. Lamenha,
^______ Secrotarlo.
se duas ea rorrte ai Sr. Jeronjaao de HWIand*, eoni
, 2 tas e fozlnhft fra cada urna, e
1*W; fqoerendo tamben te Ierras para plan
tacao por (irero cmamodo ; sao de pedra e cal : a
tratar as me#mas.
Alaga-no
vejado sen)
proprio pal
defronte 1
Mondego,
radia.
**
-, ,-.-...
Amae
felH de ina ama
s%r*a8nSS *? 3"
om
offlelaa, to o StaKo
Jedro II tralar a ffca de
13 ; tambem serve pafa mo
A cwnflfmso tnetimbida dos festejos
da termiivaqjSo daj pnerra, coavda aos mee-
tres foguef#r9 l .va $idad Pra compa-
[recerem n segntof.tfr 4 do corrente
no escriptorTfj"de r. Feoeten AuofoMdo,
ra do Crespo n. 4, *" andar, para tratar
da confecco de uro grande rogo de arti-
fi'rin
Iriso
mvira frmm
|****IHw da taqieraiHi'-
J*nM*rio ieale esrabalectanata.
^.2" pessoai (9o depositaran*
?. S*5 <*eclos nnIe' "I" prirniirro j
fe Janeiro do anuo corrente, que os vio i
nscar fmpeterivelmente m tfcm-t'\
um mtt da dala da prseme 1
cao, do eontraro serlo os ditos __.
consideratto como aiandDnadofpara pa-j
gamentodo trabaHw, e seus dons to j
lerau dre>fw neNn era reclama-los enM
tenipo algn.
_Jtedfe-, J9> tfc marco deJ870.
~mmmi
Waciaa-ne 3e ttm mo
paraleivico de uua re
*nenr : na roa* MPh'al n
te.
iha bom a ata**
Wo 15a3eawhs
BtregarcaKaii-
Cosi
Precisase de um bom coj ieiro, paga-if %tm
f* andar, tas &
oras da maohaa o das 4 iroras da laratt eu>
Oante _______ _
-r Precisa-e de uto cnixiro que ii fiaaW *
sua conducta, prefrrimia-sa com pratiea da bal
cao : na pajina da roa Birjia, a. .
Caixeiro
fl'cio.
EDITAES.
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria defazenda
i3ta provincia, cm virlude das ordens em vigor,
iiandi fazer publico que tem maread 1 o da 25'
de abril prximo vindouro para o concurso que
^e tem de abrir na mesma tbesouraria para pre-
cnchimonto das vagas nella existentes- de prati-
cantes da mesma, assim como da lfandega e da
rec bediria de rendas : versar o exame sobre
aa malinas de que trata o g 1 do artigo 1" de
decreto 11. 3114 de 27 de junho de 1863, a saber:
jetara, unalyse grammatical e orthographia, ari-
flimetic.i o suas applicacoes ao commereio, com
esaecialidade reduccao de moedas, pesos ejne-
dlas, calculo de descont, juros .'imples e co:n-
pSStoa, theoria de cambios e suas applicacoes. Os
concurrentes deverao previamente apresenlar seusj
rcqaerimentos instruidos de documentos que pro-
vem idade completa de 18 annos, isencao de pe-
na e culpa e bom comportamenlo na forma do
:>rt. 3" do ecreto a. 2549 de li de marco de
8M.
Secretaria da lhesour:.ria de fazonda de Per-
Maibuco, de marra de 1870,
Servindo de oHcial-niaior;
Alauoel Jos Pinto.
O Dr. Ti istao de Alensar Araripe, oltlcial daim-
perial ordem da liosa e juiz do direito especial
do commereio nesta cidade do Recife de Per-
namluco, por Sua Magestade Imperial e Consti-
ticional, o Sr. D. Pedro II, quem Bous guar-
de, etc.
l-'aco saber.aos que o presente editaf vi rom e
d'elle noticia verem, que por parte de Chrysto-
vo i B.-rros Reg, me foi dirigida apeticao do
theor seguinte :
Sha. e Exm. Sr. juiz Je direito especial do com-
mereio. Clin stovao dfl Barros Reg, sendo cr-
mor do major Antonio dos Santos de Souza Leao,
pela i|uantia de lorO&jjWX), principal de duas le-
tras vencidas, sacca-las pelo supplicanle em 1 de
etaro&ro de 18t>-'j, i primsira a 9 mezes de praso
na importancia de 7:6309tW, e a segunda a 19
mozes na importanci de 8:330iO0O, vem o sup-
pticaute protestar para nterromper a prescripcJo
rilas, tomando o esrrivao a quem a presente for
lestribnida por lerma o seu protesto para ser in-
dinado ao supplicadi que presentemente se acha
"(i lugar incerto e uao sabido, perineiiind 1 V.
Km ao mesmj sopp'icante justificar a ausencia
do sap.ilicado adoi de ter lugar a carta edital,
rom 0 prato que V. Exc. se digne de marcar na
forma di lei.
Pede V. Exc. deferimenlo. E R. M.O pro-
carador Vieeale Liciaid da Cosa Campello.
Estiva sellada com urna estanojiilha de duzentos
nRs, que foi inutihsada pelo as-ignatario da peti
rjfc) ; 111 qual dei o despacho do tbeor seguinte .
3im, jiuilllcada a ausencia no dia 30 do eorren-
i o mez, as It horas da manhaa.
lrfe, 28 de marco da 1870.AJencar Ara-
rp>-.
En virtude di qual fora a mesma petiejlo des-
nibuid o ecnvio deiie juizo Maaoef Mara Ro-
trigues do Nascimento, o qual fez lavrar o termo
*tc protesto do theor saguinle 5
Termo de protesto.Aos i9 de marjo de 1870,
na.idade do Recife, em m?u canorio, appareceu
4*^uppli:ante Corystovao de liarros Reg, por seu
arador o solicitador Vicente Lldmo da Costa
Uoedtfte pranla iuoi a a lestemiMbas
asiignada?, que reduza a proteto o con-
de sua petica retro, a qaa* offereeia como
rln presante, gue u>,a sendo, e de como as-
1 disse e peoUKtau lavrar este termo, no qual
1 di; todo sa lintou com as ditas testemunlias:
Santa Casa da Hisericordia
do Reeife.
lalabeiro vista.
A [lima, junta administrativa da sania casa de
misericordia do Recife no intuito de alargar o cir-
culo das pessoas que concorrem a arrematado
do fornecimento de gneros que tem de consumir
os estabelecimeotos pios i seu cargo aos mezos de
abril junho, manda fazer publiGO que o mesmo
fornecimento da qnana do trirrta contos e lan-
os mil n% annualmentc, e qne 6 pago mcnsal-
men e rom dinheiro vista.
Recebe, portantOj a mesma junta propostas para
o fornecimento indicado na ala de suas sessSes
pelas ; horas da tarde do dia 7 do corrente.
Assucar refinado, kilogramino.
Dito 2' sorte ideni.
Do torrao dem.
Aleliia idem.
Arroz do. Maranhao idem.
Azeite doce, litro.
Agurdenle idem.
Azeito de carrapato idem.
Bacalh kilogrammo.
Raalas idem.
Ch. verde idem.
Cha prclo idem.
Dito !.;,ssuii idem.
Ceblas, cenlo.
Carne secca, kilGgramno.
Farinha de mandioca, litro.
Fumo do Rio, kilogrammo.
Ffijao niulalinho, lilra
Fareilo. sacej.
Vfateiga franoeza, kilogrammo.
Poixe fresco idem.
Sabao idem. ,
Sal, litro.
Velas de carnauba, kilogrammo.
Ditas stearinas idem.
Vinagre, litro.
Vinho tinto dem.
Dito branco idem.
Toqcinho, kilogrammo.
Os concurrentes apreseniarao suas prsposlas
em carta11 fechadas, as quaes deverao ter a ordem i
estibelecida no presente annuncio.
Secretaria da Santa Cusa de Misericordia do
Recife. 2 de abril de 1870.
O escrivao,
Pedro Rodrtoues de Souza.

de peso ou 8 palmos chieos de mei-
H mi tes dever sei
O abarso assignado pmte rn Sr... qne em prin-
cipios deste roez, na affwA-ga desta cidade, to-
mou emprestada a quanth de vnte mil reis, dei
xaado depositida em mao do mctno, urna sedla
de oincoenia aiil reis, queira fazer o mvor de vir
pessaalmente receber o troco o dita quanlia, vis-
to como, julga^se esieja esqiieeido e nao saber-se
onde e o seo domicilio para hr-se desmanchar a
permuta.
Recife, 31 de man de fWO.
Antonio Diwrie Girdeiro Vianna.
Aos Srs t
Francisco dle Safe e Silva.
Eustaquio Jbs dw dragas,
o oLeeoMo de apjaareterea, a negocio. tS*
seus mfcfesse, Bazw da Moda, aa r
Nova n. 80.
vm.
Na praea da Independencia m. 1 e 3, precia-
se de nme^amw pafa engomroa.
Precisa-sede um c;iseio d 12 a li 2
na roa d >s Pires n. SO
Bigominwleiru.
Wa roa do Apollo 24, andar, precwnealB
rniiaema que saUsa. eagommar lavar, para una
pequea familia, pafa-se bom or>nado : a
das 6 as 10 hora* a anabia e da? 4 boras da tar-
de em dianlg.
Precisa-se aJkMr aat scravo de boa>,aav
docta para o servjco V aan loja de bzenda: *
roa do Cre>pu n. 2 A\
Precisa-se d' nm liomem qwe s^ibv
;ler p esefever oara dbstribuidor deste May-
rio.
je
Alu^se tima can >a nov* de amare'I cora 41*
mos e% cotnprido : na praf-a da tndt-p?adeari
K
FUGA.
1.
Ca> A.
Precisase tallar com a pessoque
ciou om estabelecimenlo para venoVr a di
na ra do Crespo n. 8 BJoja.
Brmaadarte lar V
Cam esta JanominacTto chegaram a loja do Pas-
so pelo ultimo paquete os mais ricos chapeos de
palninha pretos com enfites de cores, objeelo es-
te o mais moderno de Pars, ebegoen antes- que
se acaben : a ra do Crespo n; 7 A.
AAtAw
Precisa-se de ama ama : na ra do Pires n. 5.
Fta-m di ewa da ra de Saatto mtro a tot
n*ra 30 de-mi reo do corrente sendo pniocn
ool de nome Jt, idade de 30 aaaos oouco a.ai-
ou menos com os- st^aae* segumles-: baato, ebri-.
do eorpo, pnnnti dttrba, rosto comv mareas. 4a bo-
xigaf,- arodedede unos na mfft-direttt. Ro
ga-so'pnis a:' aJlbridvAes coiupeleotes e partir-
lares, obsequio de o aprehndelo e lev-lo a
rea do Crespo 11. 5:que generosaineaie se recaoi
pensara.
lUIl
Mw de .lauero
Espera-se a todo o momento o brigue nacio-
nal Isabel, capitao Jos Marques Vianna, e segui-
r logo para o porto cima poi ter a maior parte
da carga engajada, para o reato que Ihe (alia ira-
ia--1' con os consignatarios Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo h C. ra dx Cruz.n. 57.
Maranhao.
Segu oestes oito dias pira o Indicado porto o
palhabo e nacional Emilia : tem a qoasi totali-
dado da carga, e para o diminuto numero de vo-
Inmes que pode anda receber : trat-i-se com Joa-
quim Geraldo de Bastos, a ra do Vinario n. 16,
i" andar.
Maranhao. ~"
Para o referido porto segu om ponaos dias o
hiate Rosita por ter a maior parle da carga engao
jada ; e pira o resto qu lhe falta trata-s-com
consignatario Joaquim Jos Gonealves Beltrao
ra do (Commereio n. 47.
adin.jUeliador.j da Caaha alcaeTente ja-
00 crevt. Ed Hanod Haria^ltedrifaai
! i menta esefj "
mo aapbrtiaii jaeoaaaaoecan aasteaia*
iaav^laift*aKapafmaae aulas,-aaMram a,
laasba C'iarlalaiJ, a naMas-xlai a eateaee tbeor
que o,
cauta.
Redi, 18 de marco, de 1870.Triitao de Alea-
earriape.
Arrematacdo judicial.
No da 6 de abril linda a audiencia do Sr. Dr. j
provi-dor dos reziduos, juiz municipal da 2* vara'
se proceder a arrematacao por venda da cas
terrea 11. 72 do largo de S. Jos pertencente a tes-
tamentaria da Pinada Clara Mara de Caldas lira-
da 1. avahada em 1:400*000, a requerimento do
teslamenteiro dadivo, como consta do descripto
em pouer do porteiro.
PIRTO POR LFSBOA
Seguir em poneos dias a barca portngueza
Xova Sympatkiu de 1* ciasse e mawha por j ter
promplo quasi toda sua carga : para a pona que
lhe falta, assim como para passageiros aos quaes
offerece ricos e r-xcellstites coramedos, trala-se
com Rallar, Oliveira dr C, ra do Vigirio
prime i ro andar.
Lisboa e Porto
A barca Flor de & &Ho<-.saue impreteriveimen-
te para os.portos cima at o dia 12 de abril cor-
rente : para o resto da carga e passagens, trala-
se eom os consignatarios Carvalho & ogueira, na
ruado Apollo.n. CO.
S- da Moleda-
de da Boa^lsla.
Pelo prsenle sao convidados os seeitows mes-
tres de carpma e peilreiros ifo* q^wzerem con-
tralar, as obras de dous aliares, reos e 9**0 da
igrej.i da Soledado, ,n apn^oniareo suas pro-
apostas em carta rechada. m mesa de qointa-feira
7 do corrente ; podendo pura isto consuttar as
jibnlis que se acham na sacrestia eta' ne^ma
igr.ja.
Coflselho de compras iravaes
O conselho- contraa no dia > do corrente mez,
vista de propostas recebidas ateas 11 horas da
manhaa e sob as condiooos do estylo, o forneci-
meato de velas stearinas de 8 em libra para com-
pleto do de vveres, dietas e outros objectos de
e nsumo aos navios da anuida e estabelecimentos
de marinha no trimestre de abril a junho do cr-
reme, as velas proprias para laniernas ;. e no mes-
mo dia, por igual forma, tambem contrata os ser-
vicos de barbeiro enfermara de marinha no
dito trimestre, assim como promove a compra dos
segnintes objectos do material da armada : li
ca 'riulios de mao," 100 alqueires de cal branca,
120 bracas de correlo de ferro de 1|2 pollegada
reforcaia. 20 arrobas II nimias de navio, 10 fecnaduras de ferro de bro
ca para porta, 8 arrobas de merlina 8 arrobas de
mialhar, 10 libras de obriias francozas, 2 oculos
de alcance, 12 pedras de amolar de 3-pes.de di-
metro e ti a .8 polegadas de grossura, 1,000 tijDlos
Ai fogo.
Sala das sessocs do conselho de compras navaes
V de abril de 1870.
O secretario,
_________Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Faculdade de direito
do Eecife.
be ordem do Exm. Sr. director faeo publico que
a CDngregacao em sasso de hgje decedio em es-
crutinio secreto q.ie os Drs. J^o Tlioin da Silva
e Francjsco de Paula Sales, candidatos inscriptos
[>ara o segundo concurso, estilo no caso do artigo
37 dos estatutos.
Secretaria da aeoJdade de direito do Reeife 2
de abril de (870.
O secretario,
Jos Honorio B. de Menezcs.
LEIL6ES.
de movis- e relogio*.
O agente Puntual competentemente aulorisado
vender em leilao urna mobilia de mogno com
pouco uso a Luiz XV, armario, o i venes pecas
tte oleado para forrar salas, 1 goarda roupa de
oogueira, I -mesa redonda, 2 consolos de amarel-
lor 1 raarquoza, 1 relogio para ongenhe, 1 dito
com msica, 2 ditos, 4 apparelhos para fazer agua
gazoza, 1 annaeo pintada, M relogios america-
nos, 1 basso de violouceil, 4 caixoes com instru-
mentos de pbysica, 1 poreo de thermotneiros, J
caixao com vidros zoes, 1 berro de ferrot e mna
cama de ferro, urna estante com porcao de vi-
dros o ontros muitos ob}ecti>.
.OJE
Dever ter lugar o leiio no armazn n. 14
na da Imperatrrz.
Pela recebedria de rendas internas se faz
pubcb que ni'te corrente mez e no do abril
prximo futuro, qne os eooiribuinles do imposto
sobre industrias e proSssoes teein de paga-lo, li-
rre de mulla, e que un lo o referido praso ser
cobrado com a multa de 6 0|0.
Recebedria de Perambuco, 3 da marcp de
1870.
O administrador,
Manoei Ctrneiro de Souza Lacerda.
Relarao das cartas registradas procelentes do sul
e norte do imperio, existentes na repartieao do
correio, era 2, 29 e .31 de marco de 1870.
Aresties Jos de Leao (2), Antonio Domingos
Pinio, Abreu Caminha Tavares da Silva, Alcoforado
. & Irmio, Adeio Luiz Pereira da Silva, Augusto
'i, fasaeie L\t ftmwMeti, Arlindn Francisco Nogaoira, Bario
xlo Livramento, Candido Jos da Silva Liberal, Do
afltos Alfonso Ferreira, Domingos Aatunes Villa-
es, Euihymio Pereira de Aibuquerque, Francisco
Lucas de Souta Rangel, Fnaoiseo Carneiro Ma-
chado Ros, Flix Antonio Pinto Serodio, Innooen-
cio Paes Hendonca, Joaquim ioa Godinho Jnior,
Jos Rodrigues de Sonai, Jas Leandro de Alroei-
Tjai por jnWh;adi a ausencia e
Haafl
auralaiae M, ah; m '4a antas, Jos* Mtfeel Baatoa Ramos, Jos Ayres
Jos Vicente de Lima, Jos Clementino H. da Sil-
va, Jos Domiugues do Carino Sur. Joao Via*
'"' e Mello, J0S0 Gabriel laptista, Joao Femadas
De SO barris com banba de Batimore.
Seguofojeia 4 t abril.
t0 agente Pestaa tara leil) de SO barris eom
banlia de- Balliinore chegidos ltimamente e a sa-
liir da lfandega, e serao vendidos em. leiio por
conta e risco de qoem pertencer em um ou roaia
toles: seguoda-teira 4 de abril as lk horas da
manhaa no armawm do Annes defrbnte da alian-
dega.
de fsmm las geraes
A 4 d8 abril.
Carlos P. de Lomos C. fari) leilao por nter-
vencao do agente Oliveira, de completo sortimento
de razendas as mais proprias do mercado e da
eslaco.
HOJE.
as 10 boras da anona, em sei armazem sito a
rm do Vigario.___________
LEUAO
Da armaco, asneros e mais utencilte
existeataa na t-tberna cita na ra
Imperial n. 17.
Ter A requerimento do curadores Qscaes da mas-
sa fallida de Manuel de Miranda Pedra e despa-
cho do Illa. Sr. Dr. utz especial do coaraeroio
o agente Pestaa ara leilao da armacao, gneros
e mais utoneilios exisienles na taberna da rus
Imperial.h. 57, euios lazem parte da mesma mas-
sa, c serio yefddos terca-feira 5 do corrente s
12 horas da raanhi, na mewna taberna.
MML
aluga-se ou comprarle um, eecravo
pt*c* 4 rn*?****#** qaa techa de 18 SO
tolde .dad* : a*r**e aXWMkaavff'''
.Jbs Gjioef Villar, seus eir.ivA llhinltos una
cui'lindtt-, canhados o cr.netMihadn. sentidos- da
maior sr pelo fallecimcnto.de sua chara e.-paon,
mae, irmaa e cunhada I). Candida Amelia Dantas
Villar, agradecem cordialmenle a todas as pessoas
que honraramasistiiidoao sen enterro e de-wto
Dcdin iodos oe seus p.wen'vs e amigos, e a
todaia-<|o-soas qne qulzerem fzer o'caridoso
obsequio, para assisiirem as missas do stimo da
pjib) rojionso eterno de sua almaj qne so celebra-
ran na matriz do SS. d.i Sanio Antonio, na .torea
felfa 5 do corrate mez, as 7 horas da. manhaa.
evgmita iimocente
Atrgtnita-seaos logistas da ra aQueimado so-
la muito lempo assigoaram urna subscripeo para
festejarem na m^sma ra a ronchiao da guerra
do Paraguav, o estamos certos que esses logistas
nao trepidara > em dizer qne sim, e que estSo
orogtos a cumpifr aquillo'qne assigoaram, mes-i
negociantes da ma do Qneimado n?x>
a cnnlianga quo o publico desta cidade
os cphci lera, o poiapie mesmo a guerra acabou-se
crtnr'digniade, e a ra do Queimado nao deve ter
partida de le-i e sabida de sendeifa,; j
u$ojJit> Alves Rodrigis d*a5u*ta fsi sci- !
ente ao respcilavel publico, e eom espeelalidace :
ao eorpo do commereio, que te coniralado ven-j
Socwdaie Liberal JMaBe-
afifice*e
De ordem do coaseltio convide aos senbores so-1 bo06,"deds-gro,ssos o raialoj, jom drJa
A- Aeba-sefra da cao le sua setbra awde t,
da 3 de fevereiro proxim." passado, o oseraro For
tunato. com 22 annes* de lade, e ioulo, attatnra
regnlar, ctt* refrrado, e-.m algumaswareaedi'
ecbigas- urpouc^ auagnaas no roso, dealey
rm para se reuniTsm em asscm-bla gera no dia
4 do corrente, as 6 boras da.tarde aira de halar-
se de negocios tendentes mesma.
Secretaria da ociodade Libeial Uniao Benefi-
cewe i' de abril de 70.'
Secretaria da sociedade Liberal Uniao BeneO-
cenle em f de abril i!s 187&.
Aufusto Casar Cou-seiro de Maltes,.
1* secretario.'
CASA FELIZ
Aos 20:800^000
A easa feliz do arco da-Conceicao ternera a ven-
der no seus muito feiizes bilheles da lotera n.
133, ero beneficio das casas de deiem;5p, .as sor Jes
seguirles
1917 SOOOOOO
iiii) 800J0OO
3o!! 2003000
otft 100*000
Sol 1004000
2021 IftOJOO:)
075 looaooj
Club do Bnleiro
lloje haver reuna > familiar o l)=emi a
l hora :1a inanbaa
P: 3. Layme,
______ Empresario.
Caixtir
Precisa-se do um caixeiro pratico de taberna :
na ra do-Livramento n. 31, deposito.
TRILUOS
DO
RBA-NOd
Eedfe a Apipuoos*.
_ eetua
no fallar jue bem se ala pi-'te d-flnir. e segn*,
parece, cem faltas dccibell na cabeca e sea
barba algaen. Indo com cargas de asnear o
engenta j Goncifo d* Mbrtbeca para 3 Recito.
apartou-se o rom!io\ para ir a ca*a do mu sen
padrinho, Jado de Darrus Seflto, eom estabe eei-
menio de coacertar e aaaar pianos,aa ru* a laa-
peratriz n. 4-7,"dsappatvrendt>- dede cnt3#: n-
commenda-s- a va capun, promette-ie boa
recompensa a quem o levar a la engehe C.b
ceicio ou delfedtr nutic-flo- Sv. Manoei Eleote-
lerio do Itego Bb5rzos, 11.1 rim- dt> Alecrim a 30:
protestando-." q-ie se peccedir rriminalinent
reir quem o tiver acunad.
Precisa-se de urna, am para casa de pone
tamilia : a tratar na ra ilAgaas-verdes n, JJ,
i* andar.___________
Precisa-s do urna ainu> |ira lodo o
de casa de pei|tiena familia na raa das
numero 4.
servico
Cruae-
fesenciai.
Lembramos patritica c.-wrar naonicipil desta
cidade o nome C bravo d > Artudaban Jos o
Xico do Diabo,o ^aaioo d>f>-ser rsqoecdo eat
sua maoifesiaco-commemoramiligan- mora-
dores da ra o Ireita do Rfari*
Precisa-so atogar-un pfaai' itiu nes ar
rabaldes da cidaaV: na ra '. nz n. 55, t*
andar.
Pncisa se de urna ama ^
e ongouwiar narmasa de aaroe-r
da Cruz n. 5o, 1" andar.
>i^sMoaaaB_BiaMK^ os!
tala co.iibar
Iteiro: na roa
mm\m
Candido \&hrrtnio da S-Hp freir
ADVOGADO.
Escriptorio ra do Imparador 39,
das 10 boras-s 3 da tarde ; rustdencia
no largo do Carmo n. 18.
Ten do principiado o novo systema de
venda de bilhetes as estacbes,- cessando
dorao> Srs. Manoei Martfns Comisa: Irmao a sua as8in a venda nos trens, roga-se aos Srs.
taberna da ra da Conci.rdia.a Di, livre e desem-
baraeula ds- dbitos o de qualqncr onus : se afc
guan se julgar com direito a qualquer reclama-
gao, dirija ?e mesma no prasode tros dias. Re-
cite ol du marco de 1870. ______
Feitor.
Preci#a-.s de um trabalhador para tratar de un
sitio pequeo-; d-se casa propaia para morar, e-
paga .-e a eecco, preferiiniaii ineni casado : a tra-
tar na rus Nova n. 19, Io and .f.
: Yeservel orem ter- B
0 eeira de Sossa Se- j
nhora do tomo do
Kecife.
X PROCISSAO DE.TR1UMPH0.
*^ Teodo a veneravel- ordem ter-
Sfct ceitiJ'de Nossa Saavtaura do Carme*-JR
^ desta cidade de, apwiemar vista. ^
&f d<>> fiis a solemnsima procissao-
de rriumpliodufiPagsosdoSealjor,.
no-dia 8 do corinte mez (sexta-
feija)s 3 horas- da tarde, e dse-- ^
]mdo a mesa regwlora que este
acto seja reveslidoiOa>loda a pomp
A ti magnificencia,.munda convidar -
todos* os charissitnos irmaos, para
tyiii, pnrameriteils com seos hbi-
tos, compare^am aa i y reja da nossa
ordem no reliiido-dia, s % emeia
boras da tarde, afim de encorpora-
dos acompaobarem a mencionada.
procisso. cooperando por esta^for-
o ma> para o> seu maior esplendor e
8* ErilhantisiBO.
w Secretaria da veneravel' ordem
8 terceira do: Carmo, em 4 (te abril
S de W7,i\
9 seerelario,
Ibrouymo da, Cosita Lima.
AO PUBLICO
0 abaiso issif nado aiida urna *l a. im-
prenta pata fozer publico que aodia 29 cb corren-
te, em coaseqoenca de aecordo da mesma. dala
batido entre eHe e os 8r. Boenardino DaanteGanv
pos e Inaqaim Fernandes da Silva Caapos, em o
passageiros-o obsequio de coadjvarem a
empieza & levar a eteito este systema,
comprando seus bilhetes com a precisa an-
tecedencia, pa assim evitarem a demoro qpe
pode apparecer 00 caso de n3o es-larem dal-
les manidos. #
As pessoas qoe tiverem de tomar o trem
nos pontos deparadaRa Forraosae Por-
ta d'AgOfl' tero abondadedo levar comeigo
seus bilheius. visk que oestes logares-nio
la esla? para venda deljes.
Escriptorio da eompanhia, 2i de marco
de 183.
W. Rawlimon,
Gerente.
Precisa-se de urna ama para engon mar e
corinbar para duas pessoas : ra do Qaaimado
n. 48^ preferiodo-se escrava.
loiif Gome* Tillar nao lendo expre*sej pan
pateatear a saa eterna gralidao -a todas aquotkas
pessias, que dignaodo se hnralo caa-sua esJi-
ma.o amizade, mostrarara, durante a molestia de
sua. chara e sempre lembrada esposa, o maior
cuidado c paternal desvelo para.com eHa^assisti-
ram as o.racoes fnebres, o emfim acempaaba
ram-na morada nltima.
BOtra ellas nao pode deixar de mencionar, en
hora v ferie sua modestia, o sen estima-vei e de-
dicado ooraaadre, o lllni. Sr. Dp. Cosme-de S Pe-
reira, qne doraale os graves e. longos-padecime
tos de s'dl chafa esposa, sempre com, a pericia
scitncia, *u lhe sao propriis, com inieresse e de-
licadeza^eombateu a molo^lia.hor-rivol, que a le-
vo u ao inmuto.
Se a ao pode salvarlo isto mais urna prova
de que a scieaca humana e 'a I gamas vezes im-
pcoticua. contra 01 grandes males. Ha casos, em
quo s Deas nos pode dan-a vida.
E tanto mais digno a de sea raconheci ment o
Illm. Sr. Dr. Cosme, quinto sa a amizado e affei-
cao toram o movel de sea estrea dedlcaeao.
A Bxma. Sra. D. Anna. Carolina do Reg Dan-
tas a. tambem digna de seu maior reconbeeimenta,
peto trabalho que teve por aitos dias com saa
chara irtaaa, provando lhe a mais dedicada atair-
zade e extremoso amor, e partilbando com elle
aa grandes atlHcSes- pelo soaViuento de tna chen-
Precisa-se oum caixeiro qua- tente pratica
de taberna : na ra do Sebo n. 54.
Instruccio primaia parti-
cular.
Anna Senhorir.os Stonteiro Pi?JH'>a,. eonipetenl-
menle habilitada, .0- eonJiirmida 1" com os-despacho?
da presidencia dr. provtacia de 23,-e da directora
geral da instrr.cfJo-pebtica de 2 -d fewreiro nl-
timo, aprsenla aos senbores pa e-mais chefes- de
familia a su'aula larralar que so aeha abertaen
a ra das Cruzeo- n. 41, 1 andar, da6 9 botas da
inanbaa s 3 da tarde.
'.Sateras de cnsioo.
Leitura, aritlimetiea, escripia, etc.
Costuras de todas aa qualidads : ponto de mar-
ca, bordados diversos (tnclusivaoo our), labynn-
lao, e finalmenCe lleves.
Alumnas externas 5^000 mea-^es.
Aquelles seoiiores que resdirem distante da ci-
dade, podem, ruependo, conlia-i mesma protes-
sora suas Blbas, tuteaTlas, etc. que Miio tratadas
eeD o maior adad\ lelo e esmero qne lor pos-
isvel, medianteprvi ajuste.
Joaqun Jos km-
palves Beltrao
RA DOTRAHCHE N. *T, I. ANDAR,
Sacca per todos os paqv^tas sobre oBaa-.
co do Mink>, em Braga, e-c-c&re os seguin -
tfis logares-e Portugal:
Lisboa.
Porto.
"Valenc.su
Guimaraes.
Coimara.
Chavas. .. $ -
Viseo.
Villa, doConda
Araos de Val de Vosl.
Vianna do Gastello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de]Faaaieio.
Lamego.
qual forAm rssoavelmente Hendidos os legtimos
ioteresees do abaixo assignado, foi fago da parte
quo por direilo lhe coube na. sociedade, que gya-
-va aab a (Irma Duart Pereira 4. C, ao- irmaaem
de loSBA n. Ifl, sito rea do Creen;; fteanaVas-
sim tatelmmenie desliaedo de dia soeiedni a des-
onerado de toda e qoijytor responsabilidad delta,
auto aajivo a aaniva. lannaaaargo des referidas
avales.
Gutroeira, o abaiao aesigaao est caataa^e de
que nadadero pesada alguna ; se, parm, al-
|nam aa jnlgai seuotador, por qtMdaayir Ututo,
tenha.a naodad de aaeeaenta-to aa abaiio assig
nadft, a ma daa Craaas n.H, ou ***** 9>
iBoaarto u.U, que sari. iamea^aaaaanV
eci:?-4ahrUael8?0.
Maaeei Joti da fiNlav hrare.
Por igual, receba a Exma. Sra. D. Thereza Amp-
rl os seus sinceres agradecimeetos, issin* como
o Rtm. Sx. padre Francisco Amano do Sonta
Araujo, muito digno capello do hospital portu-
guez, por soeeorrer sua chara esposa iom os
eonfojtos eaairititaas, ajudaad
cada, a quem se deve pagar o
do eoMMo
aldeia da Eb-
urno, ?
Covilha.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
AttsRo :A
saiavanarap.
: na riw das Crazes 1
de
na-
Asm ifelelte
Prccai-w de urna aun de laja fem QUa>;
traaa aa taaiaaiiibv M, aadarU,
1ASSA e Xaaatl
DECOOC1NA DEI
Preconisadas per todos os aarikjTeaotna
DEFLOXOS. CATHAROS I
IRB1TAC08SDOPFITO.
*.. aXtrvudeJtiam+t
aaara, iu *m rara cala* o i---------
naa>a*Ttp'tnri**m> wm4<*m&**-l
mtmutafijmm A imptmi um "
|i "-JHk^. ^
toJultVtM nSSlne^rS *
XaMne auwt a* nerika imm *** J
nwabarqaelifciaiiialwiMi'i a ji
eenWHa temfc ea caiwa-
tastfrjKuttetaed*
a sfguitun en
brete. H__
f aa Paamii|ni Qm
II
I
(


D. RUa Mar da Natfvidade Magilbles,
viva do major Flix Francisco de Sooza
Magalbaes, tendo de proceder inventario
dos bens deixado pelo mesmo seo fallecido
espos, convida pois a todas, as pessoas que
se julgarem credoras do referido casal para
apresentarem seus titulse contas, afim de
serem verificadas e contempladas no inven-
tario, no praso de 8 dias contados da data
deste, lindo os quaes nao se altender a
reclamado alguma. Outro sim pede a to-
das as pessoas que sao devedoras ao mesmo
casal de virem quanto antes saldar suas
contas dentro do mesmo praso, tuao os
quaes entregar ao seu procurior para
cobrar judicialmente.
Recife, 22 de marco de 1870'
CASA KA FE. '
Aos 20:0000000.
Bheles do Rio venda : roa do Cabo|i a. 1
vende Vleir A Rodrigues.___________________
PEDIDO
Pede-'e eneaneidmnBto aos Srs. Domingos
Theodoro Rifuira e Aristides Florentino Caval-
canti de Alboquenrue (de SermhJem),
LO.IA DE JOIAS
Na praca da Independencia n. 33 se da di
aheiro sobre penhores de ooro, prala a peer a>
preciosas, seja qoal (or a quaniia; e aV mesm;
jasa se compra e vende objectos de onrode prala,
igualmente se fu toda e qaalquer obra de en
ommenda, e todo e qualquer concert tenienu
i mesma arte.
ra do Vigario n. ti, a negocio
ultimar
que venbam
que se precisa
GUSTA!
CABELLEIREffiO FRANCEZ
51Ra da Cadeia do Recife51
- Chama a attencao do* 9tm innmeros fregqeies, e do respeitarel publico e
geral, pan t segninte tabella dos precos de sna casa, os quaes sao vinte por cent
mais barato do qae en ontra qualquer parte:
DB
&c
e antigo estabelecimento, completa-
mente reformado de novo, est as condi-
ijoes de servir vantajosamente os seus fre-
#uezes, visto qne acha-se prvido com un
xplendido sortimento de obras de ouro e
jrata de lei, assim como brillantes e on-
tras pedras preciosas, cnjos presos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
D6 em troca ou compram-se com pequeo
bate.
\ 5 RA DO CABIJG \ 5
0 MARAVILHOSO REMEDIO DO
DR. CHAS. DE GRATH.
OLEO ELCTRICO
KINGOF PAIN
o re da dor
de marmore. ra das Crnzes
. 11.
O artista Gamillo acha-se cstabelecido na casa
cima, onde pode ser procurado para todos os
misteres de sua procissao.
SEMANA SANTA
Grande sortimento de livros para os oficios da
Semana Santa
Encardenados de couro, marroquim e velludo-
Livraria franceza.
PARA 1 ISO IXTKHXO 12
Cura cholera e cholera
Diarrhea, iluso do sangue, em nm da.
Dores de cabeca, e dores do ouvido em
tres minutos.
Dor de dentes, em um minuto.
Neuvralgia, em cinco minutos.
Deslocacoes. em vinte minutos.
Gargantas inchadas, em dez minutos.
Clica e colvulsoes, em cinco minutos.
Rheumaysmo, em ura dia.
Febre e febre intermitente, em um dia.
RELOGIOS PATENTE IN6LEZ PARA PAREDE
49-RUA DA CADEIA DO HEC1FE-49
E. A. Delouche.
Acaba de chegar urna porcSo de relogios patea-
te inglez proprios para sala ou escriptorio, dos me-
mores gostos, tem tambem grande sortimento de
relogios americanos para cima de mesa e parede,
por prego razoavel.
Advogado.
O bacbarel Francisco Augusto da Costa
muduu o seu escriptorio da casa n. 69
para o de n. 31 na ra do Imperador,
onde ser encontrado das 9 horas da ma- |
nhaa as 3 A* larde.
Nesta mesma casa se encontrar urna ]
Spessoa que se propoe a fazer cobrancas, 9
e que se encarrega de quesioes no inte- s
rior da provincia.
EXTERNO.
morbus.
Dor as costas e nos lados, em dez mi-
nutos.
Tosses perigosas e refriados em um dia.
Plueresia, em uta dia.
Surdez e astbma.
Hemorrhoidas e bronchites,
Imflamaco nos rins.
Dyspepsia, erysipelas.
Molestia do figado.
Palpitadlo de coraco.
Reserve sempre este remedio na sua familia
AS DOENCAS SE APRESENTAM, QUANDO MENOS SE ESPERA.M.
OLEO ELCTRICO 0 King of Pain (O Rei da dor) aquieta e positivamente dis-
ipa mais de dilTerentes molestias e dores, e allivia mais os soffrimentos e produz um
mais perfeito equilibrio no systema humano, o que nao se pode effeituar no mesmo tem-
po, com qualquer outro remedio medicinal.
Este muito popular renudio est agora usando-se geralmente, pela razio que
Buhares de pessoas se tem curado gratis com o dito remedio pelo Dr. Grath e outros
mais. .
Este importante remedio nao se offerece para curar todas as doeocas, porm
to somente para aquellas estipuladas as nossas direcodes.
Est operando nos principios da chimica e da cletricidade e por isso, est
applicavei para o curamento e para a restauraco da aeco natural dos orgSos que so-
flrem da irregular circularlo dos fluxos dos principaes ervos. Oleo elctrico 0 4tng
T Pain opera directamente jios absorventes, fazenta desaparecer as iachaces das
glndulas etc. em um lempo incrivel, breve sem perigo do seu uso debaixo de qualquer
ircamsiancia.
O remedio urna medecina para o uso externo e interno, composto dos ele-
mentos curativos, raises, bervas e cascas, taes como se tem usado dos nossos antepas-
ados, e das quaes ten grandes existencias no mundo, para curar todas as molestias
rnente 6abendo-se qnaes ellas s9.
Foi um grande e especial desoja 4a faculdade de medicina durante muitos an-
.aos de-experiencia para aprender os melhores modos que se deviam adoptar para curar
-a seguimos doencas, e-que proporcoes de medicina se devia usar.
NICO DEPOSITO EM PERNAMBUCO I
NA PHARMACIA DROGARA DE
Bartholomeu & C. -
34Ra Larga do Rosarla34
Na ravessa da rnafj
das Crozes n, % pri-
mevo andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
de ouro, prala e brillian-
tes, soja qual for a quan-
tia. Na mesma casa com-
pram-se os mesmos rae-
taes e pedras.
AMA
AO ARMAZEM
DO
Kna Nova n. 9,
acaba de chegar pelos ultimo vapores novas re-
messas dos seguinieJ :
Calcadojrancez
Para senhoras.Botinas branca, pretas, e Con-
tras muitas diferentes cores i ultima
moda.
Para meninas.Botinas das mesmas cores e qua-
lidads cima.
Para homens.Botinas de eordavao. bezerro, ver-
niz, pellica, o rnelhor sortimento que se
pode desejar.
Para meninos.Botinas das mesmas qualidades
mencionadas para homens.
Para homens.Botas rucianas, meias-botas e per-
nearas.
Para homens, senhoras e meninos.Sapatos de
tapete, aveludados, charlte, casemira
prela, tranca de Lisboa etc. etc.
Para meninos e meninas. Abotinados fortes de
muitas qualidades.
Quinquilharias
Finos arligos de Paris, de gosto e phantazia,
como sejam : .
Leques para senhoras e meninas.
Luvas de pellica (do fabricante Jouvin.
Espelhos de djfferentes tamanhos.
Perfumaras floasda fabricante Coudray.
Caixinha de costura com msicas.
Albuns e caixilhos para retratos.
Pulceiras de ouro bom de lei.
Brincos e trancellins.
Correntes e chaves para relogios.
Boloes de punhos e de abertura.
Correntes e brincos'de plaqu.
Bolcinhas e cofres de seda e velludo.
Caivetes e thesourinhas finas.
Lunetas, oculos e grvalas.
Chicotes d baleia e de outros, sortimento.
Bengallas de canoa, baleia e junco.
Ponteiras de espuma para cigarros e charutos.
Escovas para falo e para cabello.
Bscovas para dentes e para unhas.
Pentes finos de raarfim para tirar caspas.
Pentes de tartaruga para desembarazar.
Malas e boleas de viageos.
Estojos com navalhas {paraviagens.
Carteirinhas para notas.
Gaiolas de rame para passarinhos.
Abaurt-jo transparente para candieiros.
Oleados para mezis.
Molduras douradas e quadros.
Estampas de santos e cidades.
Bercos de vimes para crianzas.
Cestinhas de vimes para braco de meninas.
Caixiohas de msicas e realejos.
Cosmoramas e lanternas mgicas.
Esteriocopos com inleressantes visias._
Objectos de mgicas e cordas de violo.
Jarros e flores de porcelana para santuarios.
Velas a gaz para lanternas de piannos.
Accordions e concertinas.
Diversos jogos francezes e allemaes.
E outras quinquilharias semelhantes.
Brinquedos para crianzas
Carrinhos de 3 e de 4 rodas para passeios, bo-
ecas de todos! os gostos e preeos desde 160 rs.
at 205000, e um sem numero de trinquedos de
differentes presos pira intrelimento.
Para evitar a massante leitura de tantos artigos
expostos i venda neste estabelecimento, o dono
pede ao publico em geral que se digne entrar de
passeio afim de verificaren! nao so a grande va-
JPidade como os precos baratissimos por serem
odos chegados de cont propria. ______
Cadeias para relogio a 54, 6,
U, U, W, m e. .
Cabelleiras para senhoras a 25(9,
300, 35/ e......40.J000
Ditas para homem a 350, 400 e- 500000
Coques a 120, 150, 180, 200,
250, 300 e.....500000
Crescentes a 120,150,180,200,
250, 300 e.....320000 C"^ de bello com lavagem a
Cachos ou crespos a 30, 40, 50,
60, 70, 80, 90 e. 100000
Tranca de 'cabello, para annel a
500 e....... 10000
Tranca para braceletes a 100,
150, 200, 25 e
Corte de cabello.....
Corte de caPeilo com fricc2o.
champou.
Corte de cabello com limpez da
cabera pela machina elctri-
ca, nica em Pernambuco. .
Frisado ingiera ou i franceza.
150001
901
501
10004
41001
501
251
300000 Barba. .......
aSSIGNATURAS MENSAES
Especialidade de penteados para casamento
Bailes e solrcs
O dono do estabelecimento previne s I Recommenda-se a superior TINTURA JA
Exmas. Sras. e aos cavalheiros qoe ha um PONEZA para enegrecer os cabello* e baw
saiao para tintara dos cabellos e barba, as- ba unic* dmittid* na ExposicJo Universal
oaia F como nJ0 preju|iciai jade, por ser ve
sim como um [empregado smente oceupa- iaui, analysada e approvada pelas acadet
do nesse servico. mias de sciencias de PARS E LONDRES
Precisa-se do urna ama para comprar e cozi-
ohar para uas pessoas : a tratar nt ra Nova
n. SI. *
Cabelleireiro
Ra da Cruz n. 24, Io andar, por cima da
botica.
VESTIDOS PRETOS
uperiores cortes de goi^urSo de seda preta bordadas, o que ha de rnelhor e b
aior gosto em Pernambuoa.
Sons grosdeaaples pretos de seda.de i,(jO a 70900 rs. o covade, na loja das
moas, ra do Crespo tu 13, de Antonio Correia de Vascellos.
goa
iblic
concorreocia publica um espacoso e asseiad > sallo
para barbear e cortar cabellos, e afianza que nelle
encontrarlo seus amigos, amigos' fieguezes, e em
geral todos os que quizerem frequenta-lo, agrado,
actividade e bom desempenho do trabalho.
ope Ve^ctaf* Amcrica't^peciaOafe deBafrthplomeb Cl
34.F.A LARGA DO R0SARI0;34.
Hrtmumiy, procorw *UM*dos pr *erdiUr
SSlCft^0"' ,^*W> V*m ipplieMo e o
"2?T!filld0* P^lHwoMqM** iitntnmmxntf
rt.^7.rS.iT!d" ,* t0<*; *"** ** V **
, MMo Miope. ta*S!E7c.m T* "*
illMlAll.
M.Sr.- w^Mt;C *S*f? w ?itar? ** m*ticm 4 >
iteci exor4wuru, je* V tMrmio k> 4im c
'[*"** i0*M' r4nto 4* b*0 poder orair aoiu a
sao A mtitameaiot aat imati, elle
ftt ealhf r tl Iii,,il. de todo me
----------------------'\m
4
Vegial Anorieano, de m coapoti(io. qa*oda
icben b*stme doeote t ama eondipaejo. qM mi
tornoa eosipletimenle rauco e qoe trooM njt SttU
to*M, e me MtpossibtiKoa t cumprir ot meo dffWMt
4* eaaur 4t mprera Ijtim, wo ogradecef-rie* mm
completo reeafceleoimeaU), qoe obtif e com ata t vidn
4om*M UM|M, f*U i hoftr rotnrrido a miMr
InUnentot. Dotej* -ti qne entro cobo recorta
ao tea xaropa ara Miaras aliviado* da to lorriaal
incommodo, to Uta MU paiz. Com maior eoaatde-
raclo coatuio a for da Tv. S$. tiento, Teaerador t
obriaado. Uit Oaotoaa. Boetfo IB da aeuaaktw
do 186$.
Ilion Sr Barloomm *C-0 larope Vegetal Aojo>
ficaao qne Vr. So. Ua ojoxnto 4 teada de toda efi-
cacia para o cara tiro d'aatbma, ca tonne obaonti ap-
j>Uoaaio.o a moa Btho Joaqnia, ajeaor da qaatro
etima d'eiM flagdlo, qae al eotto por ejoaca
ejtecdeate a doni ataoa aaria rnatido a ontroa larooa
do irtooo nomeadi. Qeorram poi V. Sa. aceeur a
o laroaaaWi siaaara do) aua raconaecimeoto a*
li< ptoatara com o odicaaa
tacaa* |. na pata aetapra do ?v. Sa. criad
arito Nolio do KcBdoaoi. -
( 4 ms.
AOS HABITANTES DO
Imperio do Brasil.
Grande expsito !ia cidade de
Cordova,
REPBLICA ABGEITINA.
No dia 15 do outubro de 170 tora lu
gar a abertura da cxpoSr$5o nacional .em
Cordova.
Previne-se, portante, a todos os produc-
tores, agricultores, fabricantes,- artistas e a
todos aquelles que exercam jualdner idus
tria, -fue na dita exposico-se recebem todos
os productos da indastraa agrioaitora
brasileira, assim cono todas as machinas e
utensilios que quizerem remetter.
Estes productos esto tsentos dos direilos
da attandega na Repblica Argentina e po-
derlo er dirigidos cidade do Rosawo, de
onde rao trasportados pelo caminbo de
ferro central.
Para mais expliccesdirijam-se em Per
namboco, ra da Cruz n. S, ao consulado
argentino.
- Em casa de THEODORO CHRIST1
4NSEN, roa da Cruz n. 18, encontram-se
sffectivamente todas as cualidades de vinhc
Bordeaox, .Bourgogne e do Rheno.
AVLSO
Afostioho Albino Bezerr declara a seos asti-
Sos regueies, que se acha trabaihaado rnt ra
o taperador. 68, toja do Sr. Rabttrro ^Vianna.
No armazem da travessa do Corpo Santo n. 25, ha sempre um completo
sortimento de objectos para carros, e que se vendem por precos muito rasoaveis, como
sejam:
Vaquetas de lustros, grandes e muito boas.
Solas dem dito.
Oleado preto e de cores.
Colleiras de lustro oque ba de rnelhor.
Guarnieres de fino latSo para arreios, completos.
Lanternas e vellas para as mesmas
Eixos patentes para sebo.
Joaquim Lopes Machado & C.
As 61 rodas
de reos para pipas-
Veende-se no trapiche do Cunha a 7# de dez
rodas para cima. _____________^^^
35RA ESTREITA DO ROSARIO35
Fornece-se comidas para fora com asseio
e promptidao e manda se levar em suas
casas na roa estreita do Rosario n. 35,. ca-
sa particular confronte a casa do oarbeiro.
Na mesma casa fazemse flores para en-
feites de anjos para procissCes, sipos de
flores, rosas, capacetes enfeitados, e todas
as flores de panno e papel, para ornamen-
to de igrejas e andores ludo por barato
preco, ooquets para noivas com Otas bor-
dadas a ouro, bandejas de bollos finos com
armacao para casamentos e bailes, pudins,
p3o de h) enfeitado para presentes e toda
a qualidade de doces de ovos tambem en-
feitados, vellas ricas para baplisados por
barato preco, bouquets de flores de cera
para oneites de bollos e para offertas.
CHA TONI PURGATIVO EDEPLRAtIVO
DE
CHAHUAR.
Composto das plantas aa mais odorferas e as
mais virtuosas dos montes os mais elevados, o A
toni-purgath* de Chumbar, possne um gosto sa-
boroso e -nm aroma suavisshno, e as propriadades
as mais notaveis sobre os embaracos do estomago,
dos intesUnos e do figado o desobstruente por
excedencia na constipadlo do ventre e n3o tem
resguardo nenhum.
Depurativo especial e directo da bilis e dos hu-
mores, refresca o sangue depurando-o.
O uso do cha-Chimbar pede ser continuado
.por muito tempo sem o menor receio e sem in-
commodo nem udanca no modo de vi ver.
nico DBrosrro em pernambuco
KA
iPHABMACIA E DROGARA
Uartboloaiea A O.
34-RA LARGA CO ROSARIO34.
Ama.
Precisa-se de nota ama de leite : a tratar na
ra do Imperador n. 65, *> andar, ou Passeio Pu-
blico n. 60.
I
O ihaixo aseignado avisa ao poblieo que leudo
obtido lioenca do Cxm. Sr. conseiheiro inspector
da' hesowana da tazenda geral, para vender es-
UmpilhasBi seu estabelecimento a roa do Crespo
n. 33. pelos mesmos precos que se vendem aa re-
cebad oria geral; assim pois, podem u pessoas
residentes nesta .cidade e ra del la dirigirem ao
abaixo assignado, suas encommendas em qualquer
quantdade que sera promptamsnte satiaffeius.
Manoel Martins Piuza.
No da 19 de abril do correle anno deve-
ro ser arrematados perante o Ex. Sr. Dr. jalz
dt> direito especial do eommereio, os escravos Lou-
renoo, pardo escuro, de pouco anais de 36 annee,
e Valentina, erioula, de 22 armoe, imbos de boni-
ta gnra, e esta ultima mnrto prcedada : qaem
pretender arrematar esse exeeHfenea eeeraros,
qoera enviar suas propostas razonis perante o
mesmo Exm. Sr. Dr. juiz de dimito pedal o \
eommeMo, na eonformkladt do decreto o. 1695 a .
de 1S de etembro de 1869. i da
PHENIX PERNAMBUCANA.
Compajua de seguro martimo e terrestres
Ra do Commercio n. 34.
Capital Reis 1,300:000*000
SegaraMovea.
Mercadorias.
Navios de vella.
Vapores.
Predios.
Em vapores at ris 100:0004000
Em navios de relia at ris 73:0004000
Em cada predio al reis 100:0004000
Pernambuco, 7 de marco de 1870.
Pela compaohia Pheau Pernambucana
J. J. Tasso.
P. F. Borges,
i. H. Trindade.
o os serv
C-obranija de alugueis.
^ TW Hfl >Hft"'"r"" da eobranca dos ailu-
gueii_djLprod dade por mdica porcen-
"eos de solicitador nos ca-
rdetirar na ra
da manhaa.
f nmi immri que saiba eozishar
da aq^H
tag
so
da Gloria n
A LOJA D )S ARCOS DE ALVARO AUGUSTO "DE ALME1DA A C, rua do
Crespo n. 20 A, alm da grande variedade de fazendas de phanlasia de que sempre se
acha provida, tem actualmente um completo sortimento de fazendas pretas, proprias para
os actos da quaresma, como sejam :
Ricos corles de seda prela de superior qualidade. '
Gorgurao de seda pretos de diversas qualidades.
Grosdenaples pretos de differentes qualidades.
Sedas lavredas.
Rasquias de seda prela de modello inteiramenle noves.
Ditas de guipure ricamente enfeitadas.
Pelerinas.
Fichs e mantas de fil para a cabera.
Mantilhas brasileiras ou mantas de fil para cabeca, de modelo inteieamente
novo.
Eil de seda branco e preto:
Guipure branco e preto.
Bales a vicloriense modello inteiramente novo.
. Chapelinas enfeitadas de preto.
Luvas de pellica prela para homens e senhoras, e outros muitos arligos de
bons gostos e qualidades o que tudo se vender por preCos rasoaveis
Tambem contina a ter um grande sortimento de tapetess, alcatifas eas ver--
adeiras estea diras|Iparandia forrar salas.
HENRIQUE PFLAEG1NG
ESTEIM AFINADOR DI PUOS
recem chegado do Rio offerece seus pre.-timos ao Illm. publico tanto na cidade como ou
matloou nos engeohos, pode ser procurado no salao de pianos e de msicas na ma
va n. 58 lo andar. ,
BAZAR
13
Ra da Imperatrz 13
Ulysses 4 Irmaos propietarios deste bem conhecido e acreditado estabelecimento
tem a honra de participar ao Ilustrado corpo ACADMICO e aos seus numerosos fre-
guezes, tanto desta praga, como de fra, que lendo sido -elegantemente reformado dito
estabelecimento acha-se completamente sortido e eco condicoes de bem servidos dos
seguintes artigos:
. CHARUTOS. i VARIEDADES
Superiores de Havana, Hamburgo, Babia ponteiius para charutos e cigarros da
Rio de Janeiro etc. __~. .
CIGARROS t0"as as .ualloades gostos e presos.
de palha de S. Paulo, de 3^300 a 7A500, Caximbos de superior espuma, de raadet-
o milheiro, Daniel do Rio Novo, Maurity, ra (raiz; de 35 at G5, a duzia e de outras
Imperiaes, Tenenles do Diabo, Duque de qualidades a retalho. Ditos p de gallinba
Caxias, Gandoor etc.; de papel, de fumo, dos melbores que ha neste mercado a 34
de Daniel, General Osorio, Conde d'Eu, e 3^500 rs. a duzia, e com grande abati-
Bocambole, radicaes, Acadmicos, Macliam- ment em maior porfo, ditos de louca
bomba, Montetido, Orientaes, Baependy e gesso, barro, etc.
muitas outras qualieades. _, ...
piiunc Bolqas de borracha e couro de diversos
u gostos e pre?os, para guardar fumo.
Afamados de Baependy era caixoes de Carteiras para cigarros de todoi 0 sys.
20 libras .W400 rs. a libra, em pacotes t f a
a 2, de 20 para cima a 1^800 e em maior
porcto 1)5500 o pacote de I-libra, dito Phosphouos de cera, em caixas de todos
em latas dequarta a 640 e 500 rs.. e outras os tamanhos, de seguranca a bal3o etc.
muilas qualidades como sejam: Daniel do Papel milho, de arroz, san-npn, Persanv
Rio Novo, do Para, de S, Paulo, Caporal, pintado, de linho etc. palha da milho de
etc. etc. Fernando a rnelhor posswl.
Alm dos arligos mencionados encontrarlo nossos freguezes outros muitos no ge-
nero de nosao negocio; que se vende em grosso, e a retalho e qae com suas presencas
8erSo satisfactoriamente- bem servidos : bem como nog encarregamos de qualquer en-
commendas de nessos cigarros de seda e linho, etc.
13Ra da Imperatriz13
___
sr8
VERDalDEIRAS
PILULAS
DE BLANCARD1
COR IODURETO DO FtlIliO liAtTtlMVEL
APPROVADAS PELA ACADEMIA D MIDICDA DI PA
Potsuindo as propriedades do lal* et io farra, conveea i
aBCKontosAfl, a Tsica no priaeipio.a fitimti ttmptrt
Palta di cor, AHiMoKamu, qne precisa uueaMami o i
Re suiriqueta e abundeneia normaei, ou para protoear e refj
K. O isiirata da ferro trapera m aitarada 4 aaa aaadieaaaaota
ixTacta. Coma prora aa pnretr. a da aathanckkda daa i|a*ai(lala
_
pise ran*, aqai reprodcrtda, fM aa acha na parta iarartor' Sa
rtia ?<, Dere-u daaeonftir daa (alsificacoci.
y J
m*f**;*at*mumi*lma,
^^^*



Salsaparilha d Brislol.
LEGTIMA E ORIGINAL
EM FRASCOS GRANDES
5
IVSflf
P3
BENTO MACHADO ft. C,
A AGUIA NEGRA animada com o bom accolhiniento que te ve em seta annun-
eios, vem novo participar a seos freguezes que, acaba de receber um variado sorti-
mento de objectos de gosto os qaaes ser9o vendidos por precos muito razoaveis, pois
quando Tez os seas primeiros annucios, foi o que assegurou, e sera mdo de errar,
porque cono j disse osla interesses ligada a urna casa importadoradesla praca, e
por isso poder ter tudo especial e vender por precos admiraveis.Chama pois a alten-
fio de seos freguezes para os arttgos possa. decrever :
Livros cora o tampo de marfim, madre- Um variado sortiments .de charuteiras e
IRlIO MIIST.l
Frederico Maya
Tem a honra de scieotificar ao respeita-
vei pablico ea geral, e aos seus* clientes
em particular que elle mudou o seu gabij
nete de consullas da na Direita n. 12 para
a do Queimado n. 31 primeiro andar, com
do ~ |,
RECIFE A9 OMMDA.
Por ordem ea directora s5o convidados
os Srs. accionistas para, no praso de 10 das
uteis, contado do dia 29 do corrente, a
terminar em 8 de. abril, effectuarem a 8.'
prestacao de suas accoes aFazo de 10 0| a entrada pelo pateo de Pedro II, onde po-
para esse fim ser encontrado o Sr. tb- de ser procurado para os misteres de sus
soureiro, das 11 horas da manhaa s 2 da
tarde de todos os dias, no escriptorio da
companbia ra Nova n. 35 Io andar, entra-
da pela ra das Flores n. 44.
Recife 26 de marco de 1870.
Joao Joaquim Alves,
Io secretario.
aerla e tartaruga, proprios para missa.
Garafinhas vazias proprias para presentes
ioasa de gosto.
Indlspensaveis de palinfaa e de couro pro-
prios para senhoras e meniaas trazer nos
traeos.
Binculos da madreperola, marm e tar-
aru?a todos esmaltados.
Cintos largos de setim, cousa inteiramen-
nova.
Fitas de sarja de todas as cores e largo*
as para lacos.
Toncas, sapatinhos meias de seda e'mais
oertences pafa baptisados.
Fitas com inscripces proprias para bou-
fuet de noiva,
Ricos vasos com p do arroz.
m variado sortimente de jarros de por-' certificarlo do sortimento
Aguia Negra, ru da Cabug n. 8.
i mmmm mmmmm wmKmwnmam mmii!
a ce o?3 3
i ~ ce e 3
pallileiros de porcelana, JF
Tentos para voltarete. *
Bengalls com marfim, cousa especial.
Sabonetes de alcatrSo. jf
Cofres de folhas para dinheiro.
Lindas caixas para costura.
Um completo sortimento de luvas de pe-
nca,
Talagorce para bordar.
Um completo sortimento de enfeites de
seda para vestido.
Perfumaras de todos os autores os mais
acreditados em oxtractos, pomadas e leos
e finalmente outros muitos objectos que nSo
possivel mencionar ; mas com a vista se
estabele-
22
a
O 03*
W
05 op
05 '
ss
ey E o 5'^
-Ia5
saS 3
^1 D 1 (6
o--,-* *B
ce
""2 M
S a.$ 2." S.S
"1 ^
a a
u
5S CE .
a>
3 5?
a
5 S
g.5*
S3
3 S &
1
2 B
o
gj
tu
O 09
M a.
<*
3 ja sr o b -.
(Ti
e

R-S
8
9:2.3 5TH|
g o o
O CD
2.
o
ea
2 2 d w sr
D o n o
S 3 s =
B 5.
n
ev-i ex."S
O o (t>
p>3 2.2g
*^H x ex.
sJ 8
as S g c ..
a o.r a B
! s u b a a

GASA DA FORTUNA
Aos 5:0001
Bilhetes garantidos.
A roa do Crespo n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado, tendo vendido alm de o-
tras sones, um meio n. 1957 com 900*000 da
lotera que se acabou de extrahir a beneficio d
matriz de Agua Preta (141a), convida aos pos-
snidores i virem receber na conformidade do
costme sera descont algum
Acbam-se a venda os (elizes bilhetes garan-
tidos da 2* parte da lotera beneficio da igreja
de S. Amaro das Salinas (142'), que se extrahir
segunda-feira 4 do mez vindouro.
Procos.
Bilbete 6*000
Meio 3*000
Quarto f*5O0 .
Em porcio de 100* para cima.
, Bilbete 5*300
-. Meio 2*750
Quarto 1*375
_______________Manoel Martina Rnaa. '
Ama
Precisa-se de urna ama : na ra de S. Francis-
co n. 54.
COMPRAS.
profissao, todos os dias uteis das 9 hora;
da manhaa s 3 da larde.
Tambem previne, que continua a prestar-
se a vontade dos clientes n3o s na cidade
como nos seos suburbios, para onde as
tjm serio precedidas de ajuste. Elle ga-
radte o bom desempenho e a perfeic3o de
seus trabalbos, o que j e bem conhecido,
asshn como as commodidades dos precos.
FAZENDAS PARA A QUARESMA
TRIUMPHO
SYN0PSE8
DE
Eloquencia e potica
nacional
Acompanhadas de algumas nocoes de critica
" luterana,
Extrabidas de varios autores e adaptadas ao ensi-
no da mocidade brasileira
pelo
Conego Dr. Manoel da Cosa Honorato.
Preco... 4*000.
desorTpqAo
DA
Ilha do Bom Jess da cidade de
Corrientes
E DO
Asylo dos invlidos da patria com urna es-
tampa e mappa
pelo
Conego Dr. Manoel da Costa Honorato.
Preeo... 3*000#
Acabam de chegar estas obras recentemente
publicadas no Rio de Janeiro e vende-se na livra-
ria econmica, ra do Crespo n. 2 defronte do ar-
co de Santo Antonio.
Ama.
Precisa-se de urna ama que saiba hem eozinhar
e comprar, forra ou eserava, para casa de fami-
lia : a tratar na leja da ra Nova n. U.________
ESCRAVA.
Na ra da Cadeia n. 7, precisa-se alagar
orna escrava que cozinhe e engomme para
pouca familia.
Illiilliillll
t TINTURARA FRA1BZA i
55-RuadaImperatiz-55 j
Tinge, lava, limpa, lustra e achamalo- 8
ta-se, com a maior perfeicao, fazendas em &
pecas e em obras de todas as qualidades;
como sejam : seda, laa, algodo, linlio,
chapeos de feltro e de palba etc. etc.
Tira-se noioas e limpa-se a secco sem
molhar os tecidos, conservando assim to-
do o brilho da fazenda.
Tintura preta as tercas e sextas fei-
ras.

FflMS TI1UUS
INSTANTNEOS "
Travesa do Corpo Santo n.25
ARMAZEM
Ra Nova n. 28, loja Antonio
Pedro de Souza Soares.
Bandeira, Macbado & C, avisara ao respeitavel
publico que nos lugares cima encontrar no mes-
mo sempre grande guantidade de ditos pogosi e
que se acbam habilitados para vender por menos
que outro qualqner, por isso que os recebem di-
rectamente do fabricante Nerton, de Londres.
As vantagens que offerecem os poros instant-
neos sao : primeiro, poderem ser collocados den-
tro de casa ou fra, cora o trabalho de urna a duas
horas; segundo, fornecerem os mesmos .agua pu-
ra e abundante, podendo serem removidos de um
para outro lugar, quando assim convier.
Os annunciantes s reeeb.-rao a importancia dos
referidos pocos depois de collocados, satistazendo
espectativa do comprador.
7=Rua do Queimado7
DE
MREIR4 k BASTOS.
Chegou pelo ullimo vapor da Europa o mais bello sortimento de fazendas prclas
ir,'loo sejam :
Grosienaples prelos de todas as larguras e qualidades.
Gorgur5e preto para vestidos, o que tem vindo de mais superior nesta faiendi.
Pequin da China, de seda pura preto com listras de setim o que ha de mais moderno
em fazenda prela para vestidos.
Mantilhas brasileiras de renda de sedi preta o que tem vindo de mais moderno a
este mercado.
Meterniquos de Croch preto com ricos lacos de setim c de modello completamonte
novo.
Gaseos de croch pretos, compridoscom granie roda e de regado que finge segunda
saia sobre o vestido.
Ricas mantas pretas para cabega de senhoras.
Um grande sortimento de fil preto de seda Cm flores, neSte mesmo estabeleci-
mento tambem ha um grande sortimento de poupelinas de ricos gostos, sedas lisas de
lindas cores, saias bordadas, finas para senhoras, luvas de Jouvin de toda* as cores
para bomens e senhoras, grande sortimento de cortinados bordados para tama e jan Has,
tape*es para sof, camas, pianos, janellas, e grande sortimento das afamadas csteiras
da India para forrar salas, s existe na roa do Queimado n. 7.
Loja do Triumpho.
mhas b mam
Chegou a leja de Paredes Porto, a ra da Impertm n. 82, (Porta Larga) um bo-
nito sortimento de toalhas de linho para mesa, assim como os competentes guaraanapos
que M vendem a preco baixo.
PAREDES PORTO vende laasinhas a 240 o covado, fazenda de 500 rs, para acabar
na ra da Impera!riz n. 92.
PAREDES PORTO vende algodao com pequeo toque de avaria a 3J500 e 4(5030,
t pe^a. roa da Imperatriz n. 52. -
PAREDES PORTO vende chita preta para luto a ICO rs. o covado na ra da Im
peratrtz n. 5J. Porta larga.
CHALES
Veade-se diales preto de merino a 30000 fazenda superior, na ra da Imperatriz.
PAREDES PORTO vende meias para senhoras a 2)JI500 a duzia por ter um peque-
o mofo, 04 ra da Imparatriz n. 5 porta larga.
PARiftES PORTO v^nde cortes de calca de casemira prela a 3)5500 e 4*000.
PORTO tem para vender panno preto superior e caseiiras de cores e
Pr'las A vende por prcos commodoe.
CHALES, GRANDE PECHINCHA.
chilles ehinezes fazendas muito boas para, senhoras traafttmrtm casa, esta venieiuk)
por MOOO. .safio flotando-se na ***' ^* *****
O DR. SANTOS MELLO
Medico homeopatha, rece ebegado da
corte, fixou a sua residencia nesla
capital, a ra estreita do
Rosario n. 3, "
andar.
D consultas todos os dias das 9 s 10
horas da manhaa, e recebe recados por
escripto qualquer hora do dia ou da
noute.
Aos pobres d eonsultas s mesnias
horas e medicamentos gratis.
CURA RPIDA E.INFALIVEL DOS CALOS
1 PELA
POMADA GALOPEAU.
Deposito especial
Pharmact de Bartholumeu $r C.
_______34Ra larga do Rosario34. e y,
ATTENfJAO
As novidades do Fasso
PARA A QUARESMA.
* Chegaram pelo ultimo paquete os ricos posti
Ihoes de gorgoro pretos, basquinas pretas com
Mees tacos de -setim, ueste artigo ha duas especies,
le gorgoro e croxe, e mantilhas brasileira, ditas
cempridas para cabeca, chales de touquim e me-
rino pretos e bordados, gorgorees prjtos lisos,
de. cordo de listas assetinados, de flores, tanto
o sortimento ueste artigo que o-compracor pode-
ra escolher a vontade. Setim preto macan muito
superior, sahidas de baile de merino mfeitadas de
. setim.
MARIJIMOS
COXritlFOGO
A Gompanhia Indemnisadora, estabelecid
testa pra?a, toma seguros maritimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogt
em edificios, mercaduras e mobilias: i
ra do Yigarion. 4, pavimento ter eo.
do Leo.
Precisa-se de nmcaixeiro que tenba pratica de
tab roa : a tratar na ruada Cruz n. 28.
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japoneza para tingia os cabellos
la cabeca e da barba, fe a nica admittida
Eoqposif&o Universal, por ter sido reep-
nhecida superior todas as preparacoes at
aoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 10000 cada frasco na
Ra da Cada n. 51,
L andar.
U abaixo assignado tendj justo e contratado
a venda de seu hotel ra do Commercio n. 2 A
como Sr. Alfredo Gasser, roga a quera sejul-
gar credor presentar suas contas no praso deflS
dias, a contar da data dente, para serem pagas ;
assim como roga o todos que Ihe esto devendo a
virem pagar no mesmo praso, visto o mesmo abai-
xo assignao se retirar para a Franca. Raerte !
de abril de 1870.
Medorie Arnout.
Ao commercio.
Os abaixo aignados faiem ver ao respeitavel
publico, o especialmente ao eorp) do commercio,
que dissolveram amigavelmcnto a sociedade que
girava sob a firma social Joaquim Antonio Peret-
r & Sobrinho, em a loja de louca n. 26 a roa
Larga do Rosario, finalisada em 31 de dezembro
do anuo prxima ptseado, fleamiu a casa i cargo
do socio Joaquim Antonio Pereira, e por isso res-
ponsavel pelo activo e passivo da mesm, terido
sido embolsado o socio Manoel Joa^oim HwbIp*
de sen cantal e lucros, e desonerado de toda
qualquer resBonsahijidade.
Recife", S de abril de 1970?
JtfUM Antonio Pereii
^^^^L^LB?2fetfii
etid
ra de Sanio Aman, taberna no^a jun-
to a Machambomba.
Am?
Precisase de urna ama : na ra do Vigario n.
33, 2a andar.____________________]_______
Preciosa ublicacao
jurdica,
Commentario do Cdigo Commercial Portu
guez e Brasileo.
Vende-se na loja da ra do Crespo n.
25 A esquina da do Queimado, a impor-
tante e moderna obra sob o titulo de an-
notacoes ao cdigo do commercio portuguez
em 6 volumes pelo Exm. Sr. conselheiro
Dr. Diogo Pereira Forjaz de Sampaio Pi-
mente!, lente! cathedratico na universidade
de Coimbra. Os]|subidos crditos de que
goza muito merecidamente aquello eximio
commerciajista por si s bastariam para re
commendar to importante obra, quando
nao concorresse mais para isso a grande
vantagem de ser um ptimo commentario
ao cdigo commercial brasileiro (na falta
absoluta que ha de qua'quer outro) pela mo-
xima homogeneidade de entro muitas das
suas disposicSes, e as do mencionado cdi-
go portuguez, que lhe servio de texto.
Correi pressuresos, distincta mocidade
do 4. anno da Facoldade de Direito desta
cidade e notaveis jurisconsultos, a prover-
vos desse .poderoso auxiliar para vossos
trabalbos da sciencia, e pelo preco commodo
de 200, toda a obra em 6 vol._________
sublime piibllcacS lltterarln
sob o titulo de Memoria do
Bom fesus do Monte, em
Braga.
cba-ne venda na loja da roa do Cres-
po n. 25 A, esquina da do Queimado a pri-
morosa Memoria do Bom Jess do Monte em
Braga, ornada de gravuras Anas, segunde
edi^ao, obra da penna de ouro do mui Ilus-
trado lente da universidade de Coimbra, o
Exm. Sr. conselheiro Dr. Diogo Pereira
Forja* de Sampaio Pimentel. Quem tiver
noticia da extraordinaria devoro que exis-,
te em Portugal para com aquella milagro-
sissima imagem, afluindo sempre para o
seq mager,loso templo em romana o nume-
roso povo de todas as partes desse reino;
quem souber avahar as brilhantes desenp-
ces, e o bello estudo daquelle consumma-
do jurisoonsiHto e eximo Iliterario portuguez
bSo deixar de procurar, qnanto artes-pro
ver-se de um ejemplar da dita memoria,
pelo diminuto preco de \3, na loja indica-
da, onde ha pequeo numero ilcllas.
Na mesma loja cima ha ontras estampa,
moito perreras e grandes, do dito Senhor
Bom Jess de Braga, por preco commodo
OGRANBE PURIFICADOR DO SANGUEI
Esta excellente e admiravel medicina, e
preparada d'uma maneira a mais scientifl-
ca por Chimicos e Droguistas mui doutos e
d'uma instruccSo profunda, tendo tido mui-
tos annos de experiencia ao par d'uina lon-
ga e laboriosa pratica.
A sua composicao no consiste d'um sim-
ple extracto d'um s artigo; mas sim,
composta d'extraclos d'um numero de rai-
zes, hervas, cascas, e folhas, possuindo to-
das ellas, sua rirtude especial ou poder
em curar as molestias as quaes teem sede
ou essento, no sangu ou nos humores;
e estes differentes extractos vegetaes, acham-
se por urna tal forma combinados ponto
de conservaren! em toda a sua forca, o cu-
rativo especial de virtude, que cada ubi de
per si possue. A raiz da planta de Salsa-
parrilha, produzida as Honduras, a que
nos usamos hesta preparado, sendo a qua-
lidade que todos os mdicos mais prezam
e estimam. Na composicao da Salsa-
par rilka de Brislol entra mais de 50
por cento deste concentrado extract. Ella
n3o encerra em si cousa alguma, que pos-
sa por le^e ser' per-igosa ou injuriosa
sade; e tanto n'este, como em quasi to-
dos os mais respeitos, ella inteiramente
diversa de todas essas mais preparacoes,
as qnaes debaixo do nome de Salsaparr-
Iha, s3o accondicionadas ou postas em gari
rafas pequeas, sendo receitada em doses
mui diminutas d'uma colher de cha por
cada vez. Nos pelo contrari engarrafa-
mos a
SALSAPARRIRA DE BRISTOL
em frascos grandes, e assim por este modo,
dividimos'com os consumidores, o grande
proveito e vantagem alcancado por aquelles
que acondicionam sua preparacao em gar-
rafas pequeas. Cada um dos frascos da
nossa Salsaparrilba de Bristol
oonteem a messa quantidade igual pon;3e
contida naquellas garrafas pequeas, e alm
disso, possue ainda muito mais forca- e
virtude medicinal do que aquella, que por
ventura se possa achar contida dentro de
seis garrafas de pequeo tamaito. Por-
tante mui natural, que aquelles, que se
acham oceupados em preparar e vender as
suas produeces, em garrafas pequeas,
murmurem e gritem contra os nossos fras-
cos grandes : proclamando, que a nossa Sal-
saparrilha de Brtstol nao possue a
menor virtude; porm quo effectivamen
te sao elles postos em silencio, quando indi-
camos, ou simplesmente referimo-nos para
com essas centenares de certides e tes-
temunhos authenticos, por nos recebidos
de todas as classes da sociedade, nos quaes
plenamente attestam o poder curativo e vir-
tudes maravilhosas da nossa.
SALSAPARRILHA DE BRISTOL.
A vantagem de termos os nossos pro-
prios agentes naquelles lugares aonde as
differentes raizes, drogas, hervas, e plan-
tas de que se compoem as nossas medicinas,
sao produzidas, que nos habilita exer-
cer aquelle constante cuidado e disvello na
minuciosa escolha; e o que assegura e ga-
rante uniformidade de excellencia.
Em quanto que, por OHtro lado, nos nao
nos poupamos nem dinheiro, nem dili-
genciag j afim de alcancarmos o melhor
e nicamente o melhorde cada um artigo
ou ingridiente que entra na sua composi-
cao ; pois levados e compenetrados da
mais firme e persuasiva conflanca; que po-
demos afoutamente dizer aos doentes de to-
das as nacoes, e de todos os paizes, que na
Salsaparrilha de Brlstol. possuem
um remedio mais eficaz e seguro ; do que
nenhum outro, que vos tenha sido offere-
cido at hoje, e o qual por certo n3o hade (-
mallograr vossas expectativas, na prompta
e efiectiva cura das secuintes enfermidades:
Casa terrea.
n^tar na rna
Compra-s urna casa terrea
da Madre de Dos n. 16, loja.
Compram-se moedas de ouro e prata d tb-
i09 os valore*, ouro e prata em obras inutisada*.
lhantes e mais podras preciosas: na loja Co
urives do arco da Couceicao, no Recife.
E
Compram-se e vendem-se dJariameBleparjffcra
dentro da provincia e?cravos "e todas as idad< ,
ores e sexos, com tanto que sejam sadios : to
erceiro andar do sobrado n. 36, ra dasCruzes,
freguezia de Santo Antonio.
Com muito maior vantagem corapraru-be
laoedas de ovto e prata : na loja de joiaa do Co-
racao de Ouro n. i D, ma do Cabug._______
0 muzeo de joias
Na roa do Cabug n. & compra-se ouro, prata
i pedras preciosas por prcos mais vantajosos o
ru em outra qualquer parte.
Oorapra-se "7
duas casas terreas nts ras Concordia, Palma,
Caldeireiro, Santa Therera e Santa Rita : a tralir
na roa estreita do Rosarlo n. 35, cartorlo.
Comprase um scravo de ib a fO annos de
dade : na ra de S. Francisco n. 71
VENDAS.
Escrfulas,
Chagas antigs,
Ulceras,
Feridas Ulcerosas,
Tinha.
Syphihs,ouMal Ve-
nreo
Humores Escrofu-
losos,
Irregularidades do
Sexo
Feminino,
Nervosidade,
Debilidade Geral,
Febra e Malignas e
Febre e Sezes
Biliosas,.
Tumores
Abscessos Apostemas,
ErupQes,
Herpes,
Salsagem
Impigens,
Lepra, febres intermitientes e remittentes,
hydropesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sm,"achar-se-ha, que para o bom
resultado e perfeito curativo de todas aquel-
las enfermidades cima apontadas o adian-
tamento da cura, grandemente promovi-
do e apressurado; usando s ao mesmo
tempo das nossas mui valiosa pillas
vegetaes assMcaradas de Brlstol,
tomadas em doses moderadas em connec-
co ou conjuntamente com a SalsaparrHha;
ellas fazem remover e expelr grandes
quantidades de materias morbficas e hu-
mores viciados que se desprendem e livre-
mente circulara espalhados pelo systema,
isto causado pelo uso da Salsaparrilha; e
por esta forma facilita a volta c o exercicio
normal das operacoes funecionacs,
Acha-se a venda nos cstahelecnnentos de
A. Caors, J. da C. Bravo A C, P. Majojn
C, B M, A.arbosa, Bartholomeu C dr.
No dia 4 do conrate. Anda a audiencia d o
juide pat do l-districtoda Doavistt tm de ser
arreraatados urna armacao, 30 arrobas de fuma o
diferentes bjeclos pertencentes fabrica de si-
garros da ra do Sebo n.'r ctrjes bens oram pe-
nhoradoe par papnroento de alugmis da casa,
rtquerinwnto do Dr. Joao da Si i va Ramos tutor
do nwnopcilbo,de Maximiano Francisco Reguci-
ra Duarte, contra Joaquim Jos de Magalhe*:
ultima praca.______ -' _______
Na fabrica de chapeos da ra larga do Rosario
n. 24, i" andar, precisa-se de costoreiras.
0 cordeiro previdentt
Bna do Qneimado n. 1S.
Novo e variado sortimento de perfumara
finas, e outros objectoe.
Alm do completo sortimento de perfe
marias, de que effectivamente est provida
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba d<
receber um outro sortimento que se toru.
aotavel pela variedade de objectos, superior,
dade, qualidades e commodidades de prs
fos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pec<
espera continuar a merecer a apreciacii
do respeitavel publico em geral e de su
boa freguezia em particular, nao se afa
tando elle de sua bem conhecida mansid'
a barateza. Em dita loja encontrarlo o
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray A Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fra.
ceza, todas dos melhores e mais acreditado
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservafo i
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qnslidade o cb;
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, coi
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparenti
e outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos <.
francezes em frascos simples eenfoitados.
Essencia imperial do fino e agrada vei cha-
ro de violeta.
Outras concentradas e de ebeiros igrui
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidac-
com escolhidos ebeiros, em irascos de i
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras,maiotese menore
para m3os:
Ditos transparentes, redondos e em fia-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para bart-
Caixinhas com bonitos sabonetes imitsr:"
fructas.
Ditas de madeira invernisada coatendo i
aas perfumaras, muito proprias para prt
entes.
Ditas de papelao igualmente bonitas, u
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e
moldes novos e elegantes, com p de arre
e boneca.
Opiata ingleza e franceza para dente?.
Pos de camphora e outras difiere*; i
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental do. Keip.
Aluda luais coqaes.
Um oulro* sorlimenlo. de ciqr.es de it
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhc
e alguns d'eles ornados tk fiures e fiu-
istu todos expostos apreciaclo de quei
a pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS B0W)AD08.
Obras de muito gosto e pereicSo.
FiTellas c Oas para eintot.
Bello e variado sortimento de taes objc i
tos, ficando a boa escolha ao gosto do co*
prador.
Oleo de ricino.
Vende se oleo de ricino em latas de 30 libras :
na ra da Cadeia-velha. casa n. I, andar.
No engenho S. Francisco, da Vanea, lia para
vender gado de acouguc.
Vende se a armacao da taberna do pateo da
Penha n. 8 : tratar junto n. 10.
5;000
D. Mara Angelina Filgueiras Machado, H
viuva do finado Narciso Jos Hachado, fff
achando-so proceder inventario de* sea |
casal por Ullecimeaio de seu marido, es-
tabelecido que foi com padaria a ra da
| SanU Crur n. 6 da fregueiia da Boa-vista
| avisa a quem qoer que se julgue credor
da casa como do casal, .que se aprsente
I com seu titulo de crodito no praso de ta
! dias da daia du presente, sob pena de na j
i poier mais ser attetidido no juixo do in-
ventario, oda vara municipal e prove-
doria das residuos. Igualmente faz scien-
te a seus desdores, que em se nao apre-
sentando i pagar seus debites dentro do
mesmo praso de 15 flUs, serao fonsli a-a
.dos a faie-lo pelos molos judiciaes. Re- m
m cife 4 de abril de 1870.
-flMttft
Criado.
* P,*ee aw criado de boa fondo.!
ra nova de Santa Rila o. 59.
A ra Nova n.' 60 vendem-se botinas
para senhora a 3)5000 o par : a ellas em
quanto nlo se acabam.
Grande reunido!!!...
O Campos da ra do Imperador n. 28 avisa a i
respeitavel publico e especialmente aos seus nu-
merosos f.egutiesque em vista da escasse da
pexe fresco no mercado desta provincia, consi-
gui faierem seu arraezem urna grande renuiav
de perxes de diversas qnalidades e preparados de
differentes maneias a saber : em salmoura, em
molho c em a/eite, das scguinies qualjdMes: sar-
diulias, cavallinhas, barenque?, cavara?, govas,
chernes, savel, pescada besugo, chicharro, tamhas-
conpro, salmn, lagosta, etc., et\, e'.r.
Aellell
A elle I!
No armaiem.do Caninos. .
Vendem-se duas boas esmvas, seado urna
boa bozinheira e sem vicio ne*i acba ma liso, boniu figura, oolra mestra qnitandeira,
doceira, fai todo o servico de uuia casa-, mono,
fiel, um mua inho de 13 anno-, um moleque ae
18 annos : na travossa do Car o n. 1.
" Ferrcii a k Irm. do armaieni Inde-
pendencia, tem resolvido em vista- do alto prejo
___________ Biwn
preco de
ijue estacTos gneros alimei
riaha que cooitantemento
8*00 o sa-
meio decalitro.
m \i
| rezes a vew
/

-


Diario de Pei**mbuco Segunda eira 4 ^fa-Afelfll ^* 1870.
t
55Ruado ueimado65
A VEI1DADE tendo en deposito grana
toantidade dcmiudczase perfumaras, e d*
aejendo aparar diooeiro o adqnerir boa fre
gea est rssDhrida a vender moitissime
Pentes fino* par segara a-
bello a ... ^ .
Ditos ditos da bfalo
a 240, 3 e. .
Ditos part aparar peno
Rosetas pres, par a .
Tranca de lia decaracol peca a 40 e
Fita de coi peca a 460 e .
Alfioeles de lati a.^^^^H
para alisar
-^srMS'.r
tato, ; por esu
tavel publico a vir competentemente mon
do i sortHP-se do borne barato. Pois quap
do a verataio apparece, tudo mais des-
apparece..
Grande sortimento de bonecos de cera #
massa as mais lindas possiveis vestidas a ca
racter.
Abotoaduras modernas para ca-
letea ....... 32<
Espsihos donrados pepoeuos. 26(
AgnlUas de osso para crox a 20(
Peutes para regac i com cantas a 32'
Ricos globos para candieirO de gaza !8G
Chamins a ........, 32<
Grande sortimento de objetos de
louca para brinquedo de menino {O-
Garrafa com tmta a..... 80
Bita com agua florida terdadeira a !(53(X
Dita com dita dita a ... i OCX
Frasco com oleo de babosa a 500 e 72(
Dito com agna de Colonia a 300 e 50(
Garrafa com agua divina a. 1#<0(
Frasco com es tractos, tinos -a> .. -W00<
Utas pequeas com banbi maito
fina a 120 e...... 16*
Sabonctes de diversas quali lades a t
%0, 160,240e...... 32*
Finas escotas para denles de-4 20 601
Lindo? coques modernos a,. aWXX
Pavkwpartgaz dotia a 240 e 32(
Escevas para fado a 500, 600 e 70C
Ditas para cabello, a..... W
Pentes para tirar piolho a 160 e. 24C
Brincos de cores, bonitos a 160 e 20(
Pecas de tranca de lia com 8
varas por....... 8
Oleo para machina de costura,
frasco a........ 60(
Peonas d'aco finas caixas a 800 e 1<00(
Dita d*aco Perry, caixa a. ijj>4CK
Galio do algodo pega .... 40(
Lindos babadinhos e entremeioa
poca de 500 a......15(X
KK
24(
7(K
48(
4(
28(
16(
5(X
28<
Calcadeiras a.......
Grande aortiinentQ de reodas das libas.
Um par de suspensorio da borracha po:
lOOritItilf
Na Yerdade na da <|aelatad
d. &*.
MAME! WHlLli
DA
FABRKA NACIONAL DA BAWA
m
Teixcra Uktvmo$C.
Acha*se i venta este ptimo rap. Tnico qt
e sppnr Ma *> priscal de Lhboa, or m
e mni agradawl nerturae, ajada, a una'
mais mdico possivel; e por isso tem sido mi
arolhido as praeas da Babia, do Rio de Janeiro
em outras do imperio : no escriptorio de Juaqnu
Jos Goncatos Beltrio, rea do GotMnarcio n
mero 17.
Ditos de louca muito fino a 120 e
Ditos para calca a 160 e. .
Caixa com papel amizade a. .
Ditas com envelopes a. .
Ditas com obreias a.....
Caixa com agulhas fundo dourado
Ditas de ditas ditas a......
Thesoura para costura a 240 e
Caixa com linha de marca a .
Linha de cores em noveos (li-
bra) a........
Garreteis de linha Alexandre de 70
at 200. .......
Gramiios muito finos com passa-
ros, duzia a......
Cartas portuguezas, duzia a .
bitas francezas a 2^200 e .
Papel almaco e de peso, resma a
3/jWO, 31500 e .
La muito fina para bordar, libra
Fita de algodo para debrum de
sapatos, peca a .
Ditas de 13a para debrum de ves-
tido, peca a ......
Bichas hamburguesas
Neste novo deposito recbense pon feday.os pa-
quetes transianticos bichas de qaattdadc superior
e vendem se em caixa on porfi na i* pequea
e mais barato do que em ouira qualquer parte
na ra da Cadoia do Rcife n. J, [' andar.
Vende-se um bom prelo d*3 30 anuos, robus-
to e bonita figura, e um moleque d *i asnus. ru-
buslo e muito ladino : na ra de Harta n.^fi.
Cigarros da imperial
fabrica de S. Joo
de Nctjieroy.
Uoico deposito em Pernaraboco caes da altan
dega ve!ha n. 2, 1 anda.
Travos* do Oorpo taato *. 25.
Os acredita* crtad?os aaarieaju jar sotana, t^dopi*ferente systemas.
Macfcsaapara totmnm Hbaafta jatea melr^tos^jipta^ Na* York.
Machinas de wpor-sjstema dVtotfKrtftt l"|lmUW<*t M......
Carrinboa ifran para transportar ve+noKl a ****** Todo por pre -
jos ra?oaveis.
TRAVES DO CORTO SflffO N. 25
Joaprim Sopes Machado & C.
m
i O
VK
l^40(
3^)0(
4^50
6^50!
16(
48,
Farinha de mandioca
Vendem Pocas & C.: ra streila do Rosarlo
n. 9, jonto a igrgja._______________________
Cantara tle Lisboa
Soleiras, bonibreiras, e ca pitis, oque ba de
melbor para frentes de predios : jenla no ar-
mazem da travessa do Corpo Santo, do Joaquim
Lopes Machado & C.
Sal do Assu'
A bordo do
volta do Forte
mioA C.
rlhabole Gnrihaldi ancorado aa
Mattos : tratar com Tasso Ir-
Ilavendo ebcg'ado l-
timamente de cncom-

NA4S PARA
COSTURA
Acabara de chegar ao .GRANDE BAZM
UNIVERSAL, a roa Nova n. 33cjmnbibo
viANNAom completo sortimento de ma-
chinas para costura, dos autores mais co-
nhecidos, as qoaes esto em exposicSo no
mesmo Bazar, garantiudo-se a sna boa qua-
Udade, e tambera ensina-se com perfeicao
a todos os compradores. Estas machinas
sao iguaes no su traballio ao de 30 costu-
raras diariamente, e a sua percao tal
como da melbor costureira de Pars. Apre
sentam-se traballios executados pelas mes-
mas, que multo devem agradar aos preten-
dentes.
Vende-se uiua^pari^ do en^enho Purgattrio,
oa granda prwduccao t-a agricultura, sito na
frgueziaid# Ifnraiy.ktBim como se vende on-
(ra parte do engenno Corle de Cin, annexo ao
purgatorio, que muito eonvem comprar ambos: a
tratar no fletfedio eom o ir. Ao oslo Menelkt Cor-
dwodpfltmiao.________,
a PIRA .AF8IA
3 portas, loja de ferragem
as-Boa Drite-.38
Neste fraude eatabeieeimeate, ha par* tender
um completo sortimento de ferragem, e miudezas
finas e grossas, como sejam bandejas cUneza
qpadradas e ovaes, faoas e garfea d 4 3 be-
toe, balanco inteiro e i/2 bataneo; paneUas, cha-
ihoiras, cafarohaa, frigideras, asaadeiras, tanto
de (erro como de porcelana, moinhos para cata da
diversos tamahhos do fabricante Japy, j/ev kilo-
gravimos, tanto de ferro como de latao, metros
para medir tazenda tasto de ferro como de lati,
salitre, bren, barbante, enxofre, papel marea via-
do, do verdadeiro Picardo, machinas para desca-
rocar algoio; alea de outros artigo3 de ferra-
gem, miudezas entilaras finas, que so coi a vis-
ta se verifica; na roa dirata n. 53 loja de 8 por-
tas de Manoel Bentn de Olivoira Braca* t.
Farinha de mandioca
Vende se de superior qualidade, no cscriptorio
de Joaquim Rodrigues Tacares de Meta largo do
Corpo Santo a. 17 ou no trapiche do Gunha, For-
te do Mattos.
Vende-se diversos esrravos necaf, vindos do
Ccar e do Piauhy, proprms para engenho ; as-
sim como diversos c.tbrochas de t i 8 anno?,
com habilidades e sera ellas e um casal de es-
cravos pardos garantindo-sc a conducta : tratar
na ra da Cruz n. 53 e SS, 3U andar.
ATTENCAO
o
Vende-se o engenho Mussayna. livre p desem-
baracado, e bem como a propriedade Pco-protn
epiirada do mesmo 'ongonho : a tratar com o seu
proprietario na ra do. Apollo n. 47, l" andar.
inenda nova reniega candido ^bertoso
de pocos ioslaotaneos
12,a li arro-
faz scieofe ao publico
em gerl clesl.provio-
cia, e especialmente as pessoas que por fal-
ta dos nresmos deixaram de prover-se, que
ja se aoham a sposipao de todos a', ra
Nova n. 21. onde se daro os esclarecimen-
tos precisos.
dr da Motta & C.
.com escriptorio e armazem na travessa da Madre
de Dos n. 44, tem para vender o seguate :
Cemento PortUnd de 1' qualidade, o melhor que
tem vlmJd ao mercado, barricas de
bas por 10*000.
' Vinhos Bordeatrr das segrales qualidades :
Si. Jolian.
Fronsac.
Lormant.
Si. Emilion.
Margaus.
Chateau de Sojcherelie.
St. Lambert.
LaiooDere.
Duplessis.
Cnuor.
Dearsesai.
Violto do Porto de qualidade multo espeeir.l.
Az? i te doce refinado em caifas de i2 garrafas.
Fumoe de todas as qualiddes, se encotitntr
neste ustabeleeiment em latas, rolos e fardos.
Papel de todas as qualidades proprios para ci-
garros.
' Vende se unja cadeira de piano-era bom es-,
tada e bom gesto: a tratar na ra do
numero 2.
Engenho venda
Vende-se o engenho S. Matheus, tnoent e eor-
rente, com boas obras e ero perfeito tstado. me
com agua e est a um quarto da legoa da estacio dt?
via-ferrea de Gameileira. Vende a por 20:000*,
sendo 8 OOOjOG vista e 110n0| em pagamen-
tos de 2:000s anrraae?. Os pretendentes podem
dirigir-se a roa do Livramento n. 19, a tratar com
Laurenuoo Jos Mtrtnda.
-X------- ,.,... .
Xarope de edegoso de Pinto
Sem contestacio o primeiro xarope contra a
tosse ebronica e recente, nico deposito phanra-
cia de seu antor, na roa amiga dos Quaitels,'aoj?
ra larga do flosare n. 10 junto ao quadM ae
polica.
GAZ
Vende Joaquim Jrs Ramos
n. 8, Io andar.
na ra da Crui
Vende Joaquim Jos
n. 8, Io andar.
CAF
Ramos: aa roa da Crnz
AVISO
Em casa de Mills Latltara & C, ra da Cruz n
38. vendera-se folbas de forro galvanisadao.
GAZ GAZ GAZ
Chegou ao antigo deposito de Henry Forater 6
C, roa do Imperador, um carregameato da ^a:
de primeira qualidade; o qual se vende em partida
Alecrimi9 a retalJio por menos pre?o do que em outrqua-
S|quer prte. -^
DO PAYAO
6--RA DA IMPERATRIZ6 0
DE -
^v
PaERGlR^k UA SILVAS X

Neste grande estabelecimento eQ-.ontrdr o respeitavui publico, um grande sortimento de fajendas, do mais aparado gosto assim como de todas as de primeira necessidade qoe se Ibes proastte vender por presos moito malo' it*G$ do qta
cb oolra qualquer parte, visto que os novos socios desta fir^na aduptaram o systema do so vennderem I>l\IIi:f rtO ; para poderem vender pelo casto, lia itando-se apenas a ganbarem o descont. As pessoas que negocian) em menor scalla, nesta loja
e armazeo pr.derao fazer os seas sortimentos pelos mesmos precos que comp'ram as casas estrangeiras. Para maior commodidade das Exmas. familias, de todas as fazendas se do os livros das amostras, ou se mandam levar enVsoaa casas, para melhor po-
derem escolher.
Cambrala. siiissa de 12^000 rs. cad.i um, pachiBcka. CROCH S para CADENAS E SOF-S. i ALTAS NOVIDADES EM SEUAS
COM 8 PALMOS E LARGl Ra A 1:600, CASEMIRAS ESC0SSE3AS. 0 Pavoteraom grande Bortimento dos chegou om grande sortimento das mais
raatsbonitos croebs para caderra, -flofis -modenias poapelmas Oa gorgarao de sida
2:000 e 2:8&) RS.
Ghegaram as fnissimas cambraias suissas
tranpar-ntes, sendo o que ha de mais fino
para vustidos e vende-se pelo barato pre?o
de \W\ 23000 e 2,500 o metro, tendo
tambem das mesmas, porm inglezas com
a mesma largura qoe se vendem a 130C0,
e IdOo metro, sendo apenas precisos des-
ta larga fatenda para se fazer um vestido
' ou 4 1/2 metros, pechincha,
SAJAS BORDADAS
Vende-se um bonito sortimento de saias
bordadas com 4 pannos, assim como ditas
j promptas, de ISastoha, nesgadas com
bonitas barras bordadas a la por presos
muito em conta.
PANNO PARA SAIAS A 14000, 1#280 e
15600 as.
' Vende-sc bonitas fazendas Jprprias para
saias sendo com bordados e pregas a um
lado, dando a largara da fazenda o compri-
ment da saia e vende-se pelo barato preco
de IW, 15280 e 1#600, cada metro sen-
do preciso apenas 3 oa 3 1/2 metros para
cada saia pechincha.
Colariahos.
Vende-se um bonito sortimento de-cola
riahos tanto de linho como de algoda<)'pro
prios para hornera, assim como tambem um
bonito sortimento do* mesmos para meninos
e senhoras e todos vendem-se por pre?o
muito barato.
CHALES OE IMOCAMBIQUE A 1:280 RS.
Vende-so ama grande quantidade de cha-
les de mocambiqae, com padrees escossezes,
sendo moito grandes e levesinhos pelo ba-
rat < proco do 1^280, cada um grande
pechincha por se ter feito urna grande
ompra.
li(Dus e easeaalia^ pretas.
Prvlo vende grande porcio de pannos
pretos do mais baiio at o mais uno, por
preijo qoe admira, assim como um grai.de
sortimento de casemiras pretas para calcas
que se vende por preco mais barato do que
otn oolra qcalqoer oarte.
GORGURAo PRETO.
Vende-se o melbor gorgurSo de seda
pretil para coetes e vestidos, sendo nesfe
generor melhpr maits barato de qu eraontra qualquer parte.
%'enHiofi feraveos a t%09mo r:
O l'avao Tende Asiimoa corte de ves
ti dos ie cambraia Iraoca, ricamente bordt-
cm maita fazenda pelo barato preco
de 12*i000 rs. cad CASEMRAS ESCOSSEA.
O Pavo tem boni'as casemiras esoosse-
zas com quadros grados e miios e outras
lisas com listras ao lado, sendo fazenda^
muito fina que se vende mais barato, por
haver grande porco.
GANGAS D2 LINHO.
Vende-se ganga de linho com quadrinhos
muito boa faz-md i para roupas de bomens
e meninos pelo barato preco de 600 rs. o
covado.
PECHINCHA EM PANNO PRETO A 25400,
O Pa 3o vende superior panno .pre lo fino
para palitots, calcas colletes etc., peloba-
ratissimo preco de 2$4'i0 o covado.
CORTES DE CASE\1IRA PRETA A 4:300,
O PavSo tem os superiores cortes deca-j
semiras pretas onfeita tas pelo barao pre?o.
de 4#S00 rs. o cort,
PECAS DE UADAPOLO A3500.
O Pavo vende pessas de muito bom
madapolao, tendo 12 jardas cada urna, pelo
barato preco de 3^500.
PSCHINCHA EM ALGODO A 4*000 R3.
O Pavo est vendeudo pjcas de algodao-
sinho francez, tendo 4 palmos de largara e
cora 11 metros cada peca, polo barato pre
de 4^000 rs.
CAMBRAIAS BRANCAS A 43000, A PECA.
So o Pav5o vende pecas de cambraia
branca transparente, tendo mais de vara de
largura, com 10 jardas cada peca, fazenda
que sempre se vcindeua7A c 8-5900, liqoi-
da-se pelo barato preco de 4#J00.
ALPACAS BRILHANTES A 15300 E 800 RS.
O Pavo lera o mais bello sortimento de
alpacas lavradas, com as cores mais deli-
cadas que tem viudo ao mercado e tendo
bastante largura, vendem-se pe) barato
prtco de 1^000 e'800 rs. o covado.
Com palanas de seda a 14000.
Pa'ra o Pavo chegou um rio sortimen-
to das mais bonitas laasinhas com palmas
de seda teado de todas as cores e padroes,
sendo fazenda bastante larga e vende-se a
1,5000 o covado.
Roupa para eseraros.
O Pavo vende um bonito sordmento de
roupas pira escrvos.
AS POPELLYAS DO PAVO A 800 RS.
Chegarara as mais lindas poupetinas de
la com mitaco de poapelmas de seda, ama
fazenda muito leve, com as roai; liadas co-
res, sendo : verde, Bismarck, roa, azul,
lyrio, ciazento, parola etc. etc., e vende-se
pelo baratissimo {Teco deSOOrs. o covado.
mesas, almofadas etc., proprios para co
brir presentes e vende-se mais barato do
que em ootra qaalquer parte.
Algodo eafestado.
Vende-se orna grande porco de algodo
sinbo americano com 8 palmos de hrgora,
proprio para lences e toalhas, tendo liso e
trancado, que se vende por prero maito em
coala.
PANNO DE LINHO.
Gbegoi om sortimento de pe?as de pan-
no de linho do Porto, que se vendem de
700 rs. at 4)9000 a vara, garanta do-sa
que em fazenda de Itabo nio ha nada melhor
nem mais proprio -para lences e toalhas.
PECHINCHA EM CHAPEOS DE-SOL.
Chegou um grande sortimento dos me-
Ihores chapeos de sol de seda, mgiezes
sendo neste artigo o raelor que tem vindo
ao mercado, assim como urna gnade por--j
Cao de ditos de alpacas de tedas es cores
e todos se vendem por procos muito ra-
zoaveis per haver grande porco.
OS BALOES DO PAVO A UQM,
Cbegou om grande sortimento de baioes
ou crinolinas do feitiu mate moderno, muito
proprios para vestidos enesgados, qoe se
vende pelo baratissimo proco de 2$000 rs.
cada um, grande pecbincba.
CRETONES MATOADOS PARA VESTID03 A 6i0
E 800 RS,
Para o Pavo cnegaram os mais bonitos
cretones escuras matiados, proprios para
vestidos, roapo, chambres ,etc. que se
vendem 800 rs. o covado. assim como o
mesma fazenda com padroes ciaros proprios
para vestidos e roupas de meninos a 640
rs. o covado, sendo os padroes mais mo-
dernos que tem viodo ao mercado.
OS -oETINS'PO PAVO
Vende-se es mais bonitos setins de cores
e mais encornados, proprios para vestidos
tendo de diversas cores.
FAZENDAS PARA LUTO NA LOJA PAVO
Encontra o respeiiavel publico neste es-
tabelecimenio om grande sortimento de fa-
zendas pretas, como sejam saetas france-
zas e inglezas, chitas pretas de .todas as
qaalidades, fazendas de 12a de todas que
tem vindo, proprias para loto, sendo lasi-
nhas alpacas letradas e lisas, cantito, om
basinas, merinos, etc. qoe todo se vende
por preco barato.
e rinbo, com os mais elegantes padroes qne
tem vindo a. este mercado: sendo miJas
e gradas, lanto em corles para vestidos
como para vender em covados, assim como
um bonito sortimento das mais bonitas se-
das listradas, que se vende tudo muito
em conta.
Merino de eordo.
Vende-se merino prelo de eordo, pro-
prios para caicas, palitots e colletes, pelo
baratissima preco de 1#000 o covado.
CRETOraS COM 10 PALMOS DE LARGURA A
80 RS.
0 PavOo tem urna nova remessa da mui-
to acreditada cretone, propria para lences J
tendo 10 palmos de largura, dando na lar-
gura o coHiprkaento do tencol e vende-se
pelo barato preco de 20000 o metro, Sendo
preciso apenas para um leocol um metro e
urna quarta ou metro e meio.
Chapeos a 13000.
Chapeos a 15000,
Chapeos a 1^000.
S o Pavo vende bonitos chapeos de
todas as cores pira horneas e nenios com
a forma mais moderna que ltimamente
tem chegado, pelo barato preco de 10000,
cada om, por terem chegado com 4bb pe-j
queno loque de avaria, grande pechincha.
rECIIIWIlA
EM CAMISAS DO PAVO A 40500 RS.
Vende-se um bonito sortimento de muito
finas e modernas camisas inglezas cora pei
to e coliarinhos ds linho e ponhos, pelo
baratissimo preco de 40500 rs. cada ama
e aos freguezes que comprarem duzias se
Ihe far om abatimento, garantindo-so qae
fazenda qne vale muito mais dinheiro,
iqaida?s8 por esifi preco por se ter felto
urna grande compra: assim como se vende
um bonito sortimento de ditas tambem rom
peito de linho bordadas e ditas de algodo
para todos os precos.
BRAMANTE PARA LENCES A 1*000, COM 10
PALMOS DE LARGURA.
0 Pavo vende superior bramante de al-
flpdao tendo 10 palmos de largura, coja lar-
gara di para o comprimeoio do lencol.
sendo preciso para cada em, ssads eams de
solteiro, i 1/4 e, pira casal 1 \jt metro,
pecbincba.
Grosdehaples.
Sedas pretas lavradas.
Fazendas pretas de la.
. Para o Pavo chegou um grande sorti-
mento de grosdenaples pretos de para seda
qoe se vendem de 10500 rs. o covado at
50 e 60000 ; sedas pretas lavradas de dif-
ferentes precos e qualidades, lisinhas pre-
tas, alpacas bombasinas, cantes etc." etc.
assim como um grande sortimento de pan-
nos pretos finos e casemiras pretas de todos
os precos c qualidades que se vende mnito
mais barato do que em outra qaalqner
parte.
NOVAS POPELINAS A 400 RS, 0 COVADO
O Pavo vende um grande sortimento
das mais bonitas poupelinas com listrinhas
de todas as cores e com lustre imitaco
de seda, facilitando esta bonita fazenda a
fazer-se um bom vestid) de muita fantasa
por pouco dinheiro, isto por ter-se feito
urna grande compra e vende-se a 400 rs,
o covado.
ROUPAS PARA HOMENS PARA TODOS
OS PRECOS.
N'este grande estabeiicimento encontrar
o respeiiavel publico amarando-sortimento
de roupas, sendo palitos e sobrecasacos de
panno preto e cazemira, calcas e colotes de
brim branco e do cores, que tudo se vende
mais barato do que em ootra qualquer parte ;
assim como um grande sortimento de ca-
rnizas francesas e inglezas, e cerulas tanto
de linho como de algodjjo e abundante sor-
timento de meias cruas.
ALPACAS LAVRADAS A
1,000 RES.
6i0, 800 E
Roupa por medida.
Na loja do Pavo maoda-se fazer qualqoer
peca de obra a vootade do fregaez, para o
que tem um perito alfaiate, responsabelisan-
do-se os donos do estabelicimeoto por qual-
quer falta qae possa haver, quer per de-
mora, quer por qualquer defeito na obra;
e pVa isto encontra o respeiiavel publico
um grande sortimento de todas as fazendas
que desejar.
BRAMANTE A 1800.
Vende-se superior bramante com 10 pal-
mos de largara, proprio para lences, dan-
do a largara d'esta boa fazenda o compri-
mento do lencol, sendo preciso para cada
um apenas 1 e 1/2 metros ou i e i/4 pe-
chincha pelo pneco.
A loja do Pavo est, conatantemente aborta, da 6 horas da manMa s 9 da uoute
Chegou para este grande cslabelicimnto
o mais bonito sortimento das mais moder-
nas alpacas lavradas de todas as cores, qne
se vendem a 10, 800 e 640 res o covado,
assim como om grande sortimento de alpa-
cas lizas de todas as cores
CELEZIAS E BRETANHAS.
Vendem-se as mais finas celezias de
linho paro ou pessas com 28 metros, assim
como, inissimas bretanhas de linho com
io varas, por precos que fazem admirar
em relaeco qualidade.
Basquinas.
CbegarSo as mais modernas basquinas
ou jaquetinhas de seda preta, ricamente
enfeitadas a vidrilno, tranca e selitn preto
tendo de todos os modellos, os mais notos
que tem chegado e vendra-se por precos
maito razoaveis.
. ORGANDY COM SALPICO.
Chegaram os mais ricos organdys doto
res com salpicos o mais bonito qoe tem
vindo para vestido, qoe se vende a l o metro, ditos brancos muito finos com
liSiras largas a 10000.
Cambraias brancas
Vende-se um grande sortimento das me-
Iheres cambraias tanto victorias como trans-
parentes tendo de 30500 peca ele a mais
fina que yeta ao mercado.
ESPARTiLHOS A 54000.
Vende-se um borato sortimento dos aae-
Ibores e mais modernos espa rulos leudo
do barato preco do 50000 at 8000.
CHITAS FINAS DE 320 A 800 RS.
Vende-se o mais elegante sortimento das
inais modernas e bonitas chitas tanto m/-
das como gradas, com cores filaras e es-
curas, dando-se de lodas amostras.
FUSTES BRaNCOS A 640, 800 E IfMk.
Vende-se muito bonitos fastoes 'brancos,
muito fleiivel proprios para toldos de
senhoras e roupa para meJHi e venese
a 40, 800 e 10200 rs. <* m*
Ca>MM **
O Parto est vendndo bonitas cassas de
cores fixas ai%0r80 e. 300 rs, o covado.
i
r
* *.
-
-*.


.


f
I
'
,1
t
'
Diario de Pernamboco
"'"
RI V UAIHPEKATRIK \, S H
Eaquaailu ra ala Aurora, ero frente do caf Imperatriz.
hmifito tndo quintopossamdesojar, taotom argos do mais rigoroso luso, como em todas
ts oais qualidades de fazendas,
Atm de se acharenj prvidos do que de meIJjor se neo oir .oeste mercado,
por todos os paquetes da J&ropa, reciben directamente o que *m artjgos de medie
4o mais apurado gosto se encoptra en Pars, o que vem cada dia augmentar 8 propor-
(ftes de qne dispoe este, estabeledmeuto para l>em servir asna tMWerosarego.za.
Algodo largo parajetcet e toalhas de -Gass com listras de sada e flores, fasen-
lodas as qualidades que costuma vir ao mer- da inteiramente nova para vestidos de baile.
c*,0- Gravatas pra senhoras e bomtns, o mais
Alpacas de todos oj padroes e qtulida- completo sortimeDto que se pode desejar.
tm to variadas, que sanio podem descwwer. Guipure preto e branco, diversas fargu-
jUbeascora msicas para coocar retratos, ras edifJerentes gostos.
delicado presente para qualquer pessoa de Gollas e panhos bordados para senhoras.
61 "i"*** Guardanapos de lrm)o pequeos e gran-
Atoaibado le iinlio e aigodSo, branco e des.
4e ores prpprios para toalbas. Gorgurao de seda preto e de> cores.
,, OBI. Grosdenaples preto e-de cores haven-
Bas-juinas de seda pretas a muito moder- do diversas qaUd*de& goslet.
as, bem como dtfcrodi.t, tudo de apando y
gosto e feitio. Japoneses para euhers, melhor gos-
BalSes de musseiina, madapolo, brancos to, efaaenda propria para as testas nos ar-
de cores, para senhora e meninas, rabaldes e passeios a tarde.
Bareges de cores variado sortiraento. a>
Babadinbos ou tiras bordadas em todas as Laa/inhas de todas as qualidades, cores
largaras. e gostos, nao flcindo nada desejar, tal
o sortimeoto que existe para scolher.
Leoeos, tudo quanto pode haver deede
esguiao ao algodiaeonimum.
Leques de madraperota e osso, o mais va-
Belbutina de todas as ores.
Bolsas de tapete para viagem, grande
variadade de tamanhos e gostos.
Bombazina preta de todas as qualidades.
Bramante de linlu) de H palmos de lar- riado "sortimento.
gura, e todas as mais qualidades. Ligas dd seda, bordadas, para senfeora.
Bretanbas de liobo e algodo, grande sor- Luvas de Jouvin, obegadts por todos os va*
'ment, pores, sempre novo sortimento, quer em
Brins de ljnbo brancoe de cores, domis pellica para homens senhoras, queremfio
commodo ao nuis caro em qualidade, afliae- d'Escocia, brancas e da cares,
fando o que ha de melhor na especie. JELt
Brins d'algodo completo sortimento e Madapolo; descriptivelo grande sor-
vaxiedade de prejos. timento que ha oeste genero, desde o mais
Cjtt elevado preco ao menor, que se vende em
Cassas de cores, o maior sortimento, pri- pega e retalbo por menos do que em ou-
mando pelo bom gosto e barateza, alientas ta qualquer parte.
is qualidades. Mantas de blonde paraaeivas: o apurado
Cambraias brancas, tapadas, e transpiren- gosto dos noesos correspondentes em Paris
s de todas as qualidades e presos. habita-nos a diaer que temos nv nosso
Camisinbas de cambraia de linbo e cassa estabelecimento o que de melhor se dse-
bordadas ricamente enlejiados para Sras. ja para vestir e ornar orna noiva. n
Camisas para hoicens e meninos, tan va- Mantas pretas de blond.
riado sortimento que vai do mais ordinario Mantas para carros, cora lindas pinturas.
Qoaado a AGUA. BBJtUCA, mais precisa scieutificar ao respeitavel publico em
geral, e em particular a sua boa freguesa, da j'mrne/)sida.die de objectos que uHiaumeo-
te tem recebido, justamenle'qoaudo ella meaos o pode fazer e porque essa falta invo-
luntaria ella confia o espera na benevolencia de todos que lh'a attenderao e relevaro,
continuando porUnto a dirigirem-se a bem conbeciila Ir.ja da AGUIA BRANCA ra doi
Queimado o. 8, onde sempre acbarao abundancia em sortimento de superioridade em
qualidades, modicidade em precos e p .seu nunca desmeattido AGBADOE SINCER1AE.
Do que cima fa dito se conhece que, o lempo de qoe a AGUIA BBANCV pode
dispr, empregado apezar de eeus cusios nadesempenho de bem servir a aqoelles que a
GALLO VIGILANTE
Roa do Crespo a. f
Os propietarios deste bon cooliecido estabele-
cimento, aJm dos amitos objactos que tinbam ex-
postos a apreciicao do respeitavel publico, man-
daram vir e acabam de recebr pelo ultimo vapor
da Europa um completo e vanado sortimonto de
tinas e mu delicadas especialidades, as quaes es-
to resolvidos a vendar, como de sea costumo,
por precos muito baratinnos e commodos para to-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores 1um de pellica, pretas, bran-
cas e de uui lindas corea.
Mu boas e bonitas gollinhas e punbos para se-
nliora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para eoques.
Lindos- e riqnssinos nfeiles para eabecas das
Bunae. senberas.
Superiores trancas pretas de cores com vidri-
lnos e sem elles; esta tazenda o que pode naver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leepes de madfeperola,
aurflm, sndalo e osso, sendo aqoelles brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiones ineias lio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por301000
a uzia, entretanto que nos as vendemos por 201,
alem destas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior canija da India e
honrara procurando prover-se era dita loj.^^e^ecessitera, entretanto teraenmwje- -S3i2l?L^^
rar os objectos que por sua natureza sao aiconhecidos ali, ella resumidamente indi-
car aquellos cuja importancia, elegancia e novidade os tornim recoramendaveis, como-j
bem seja -
Merinos pretos, trancados e lisos.
Musseiina branca e de cores, lindos e va-
aadapoUo ao mais perfeilo bordado de li-
Camisas de meia, de flanella,. brancas e liados padrees.
de cores para hornera. j SP
Casemiras preta e de cores, o melhor' Pannos pretos e de cores, desde o mais
que se pode imaginar, sendo d'isso a me.barat0 ao superior, por preco muito
ibor prova o grande consummo dallas na c^Maodo.
jfficina da casa. Pannos de crochet, para cadeiras e sofs.
eapeilas de flore?, para noivas e bailes^ Ditas de casemira muito fino* para
desde a mais candida flor de larangeira at mesa.
< mais interessante griaalda. Pellos bordados de liaho, risos e de al-
Chapolinhas no me'.kor gosto.de todas as godlo para camisa.
rss boje preferidas pelas senhoras de Princetas pretas e de cores,
mais apurado rigor na moda. Popelina do seda e linho, com lisiras e
Chapeos pretos de velluda, para senhoras, flores; fazeoda Kndissima.
altimo gosto de Pars. Pelherinas para senberas, do ultimo
Chapeos de sol, para senhoras e horneos, gosto.
de todos os jc;os e variados gastos. Perfumaras ; os mais finos extractos o
Chalf com ricos padrees para vestidos.' que de melhor e mais agradavel se pode
Chales de toc'as as qualidades, avultado encentrar neste genero, etle mais fragante
fiumero e nao menes variedadade goseos, e snave no oipbato, tem o' PAVILKAO DA
Corprabos de cambraia, primorosamente
enfeitados com fitas de setim e obras essas
cuja novidade de molde e perfeicao de ador-
nos os tomara apreciados.
Fitas mni largas de diversas cores e qua-
lidades, para cintos.
Leques uesse objecto muito se poderla
dizer querendo descreve-los minuciosamente
por suas qualidades, coree e desenhos, tal
o grande e variado sortimento que acaba
de chegar, mas para nao massar o pretn-
deme se lhe apresentar o que poder de
melhor.
ntremelos em pecas de 12 tiras.
Guipure branco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodo com florts e lisos.
Veos de seda para chapenas e monta-
na.
Meias de seda para noivas.
Ditas abertas de fio de Escossia:
Costumes ou uniformes para meninos.
Enxovaes completos para bapsados.
Cabellas brancas para menioas.
Grandes sortimento de flores finas.
Fil de seda, preto.
PERFUMARA
Grande e constante sortimento de dita,
sempre melhor quajidade.
Linaos vjfcos com po de arroz e pinsel/ ramidaa pelo fabricante, e us por nossa tee Um-
fnvnUnn Ai->n flUnn u nnn* n i n nit lPril 'i Q C Al( 11 r 1 m iU .MI Caisinbas com ditos aromticos.
Bonitos e modernos pentes douradgs
pan circular o coque.
Bonitos brincos de plaquee.
Aderecos e brincos de madreperolr.
Caivetes finos para abrir latas.
Thesouras para frisar babadinhos.
Aspas para balo.
Novos slereoscopos com 48 vistas, as
quaes sao movidas por um machmismo
urnas substituem as outras.
Vistas para stereoscopos.
Benitas caixinbas devidro enfeitados cora
pedras.
Ditaa.de madeira envernisada com vispo-
ras e com dminos.
Bollas de borracha para brinquedo de
pode desejar ; alm destas temos' tambem gruid
qnanlidade de outras qualidades, como sejam,ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Pinos, bonitos e airosos ehicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a Himnos de idade.
Naval lias ao de martim e tartaruga para fazer
' sao muito boas,e de mais a mais sao ga-
PAO ALLEMAO
Vende-se na confi-iiaiia do Brafi> de Oaro n.
26, ra do imperador > melnar pi ique se ion
faliricado ne-ta nr^vinci.
Ba do Queimado n; 31
Exeellentes chan^A^
brancos h ontiis, pelo
preco de K)*< a
de nrtor,
baratHMHK)
' Luja de Antonio de Maura fiolim
4 C.
O
Ra do Queimado n.
Tende Se a taberna ra da tima n. 3S,
pmpria oa*a priHnpiat4< pr tre pumm un*.
o motive da atenda *ir fa 4*na quter retirar-
se : a tratar na mesma.
urna mulata de idade 56 annos com Ugumas nu-
bilidades : na roa d* Trincht-ira^ .SO
CEMENTO
PORTLANO.
Venderse no annazea amaretto de Vicente Pev
reir da Costa A Filho, dofrculA do arco da- Con--
ceicao, em barricas grandes
Q
!.
barba
Touquiobas de fil, sapatinhos bordados;crianzas,
e rais para ditos. | Diversos objectos de porcelana, proprioS
Camisinbas bordadas para ditos. para eafeites de mesa e de lapinhas.
m CMVLEn
ABiWAXEXS
CON
NOS GRAKDES
NIXCOS
bem asseguramRs sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capailas para noiva.
Superiores agu has para machina e para erox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para eneher
labvrintho. -
Bons baralnof de cartas para voltarete, assim
como os tenros para o mesmo rim.
Grande e variado sortimento das melhores per-
fumaras e dos melhores e mais eonhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convalsoes, e
faalitam denticao das innocentes criancas. So-
mos desdo muito reoeboderes destes prodigiosos
collares, e continuamos a reeebe-los por todos os
vapores, alim de que nunca falten no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderlo aquel-
ies que deies precisarem, vir ao deposito do galo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendeodo-se ao fim
para que sao appucados, se Tenderlo com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos objectos que dcixamos
declarados, aos noseos freguezes e amigos a viran
comprar por preoos muito razoaveis i loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
COGNAC.
E HOM1AIIOS
ERVATIVO
Chitas, impossivel descrever o sortimen-
lo e variadade de padroes e novos gostos,
sa neste artigo tudo quanto se pode desejar.
AURORA, desde a verdadeira agua Flori-
da at o mais fino Bou^mt d'Amour, final-
mente tudo quanto deve oceupar o touca-
Cintos para senhoras o que se pedeiraa- dor de urna senhora de gosto.
gior de melhor.
Coques, o rnelbor no gosto e nos entei-
;es, varios tamanbos.
Colchas de seda com borlas, o mais apu-
rado gosto e livor.
Ditas de fusto branco e de cores por
procos commodos.
Corpinhos de cambraia, ricamente borda-
dos para senhoras.
Cortinados de cambraia bordados e de
fil.o que de melhor se pode desejar.
Colarinhos de linho bordados Je lisos, o
maior sortimento.
Damasco de laa de 9 palmos|de largura
andas cores e ricos padr5es.
Espartilhos brancos e de eres, para se-
ahoras e meninas, o melhor nesie genero ;
nenhoma Sra. deixar por certo de monir
se de to precioso auxiliar perreiceto de
om corpo delicado.
Entremeios bordados.
Escomilba preta.
Enleites para cabeca, ultima moda de
Paris, recebida no ultimo paquete.
Esguio de linbo, completo sortimento de
todos os nmeros.
ao
Saias bordadas, brancas, lisas e de cores
com -loltios e sem elles, o melhor possivel,
Sahidas de baile, de todas as cores.
Sedas pretas, de quadros, latradas, lisas,
de listras de todas as cores e qualidades e
o mais barato possivel.
Sargelim de todas as cores e qualidades.
Tapetes grandes, lindas pinturas para 8
cadeiras, mais pequeos e de todos os ta-
annos desejaveis, e em peca para co-
vades.
Toalhas de labyrmtbo, do maior e mais
fino trabalho ao mais barato.
Toalhas de linho e aigodSo de todos os
tamanhos, lisas e felpudas.
Tarlatana branca com palmas e de cores,
fasenda muito nova, e gostos delicados pro-
pria para baile.
Vistuarios bordados de fusto brancos e
de cores para meninos, de cambraia para
bapsados, o que de melhor tem vindo a
este mercado.
Vestidos de 13a escoceza de 2 saias,
novidade pelopadr3o, gosto e forma; ditos
de linho com barras de cores, e de cam-
braia de cores com 2 saias, tndo inteira
novidade, trazem os modellos juntos para
mostrar a forma de os fazer.
Veos de blond para noivas e pretos para
luto.
Vestidos de blond para noivas: podemos
asseverar as nossas Eximas, freguesas, que
somos os nicos era Pernambuco que pode-
mos offerecer ao mostrado publico, o mais
apurado gOsto em semelhanfe materia, gra-
Flores, o que ha de mais rico, quer gas ao bom gosto do nosso fornecedor em
oltas quer em ramos, tem o PAVILHaO Pars, podemos garantir que nmguem neste
DA AURORA om permanente jardim a' genero o possue melhor, era mais em
disposico das Exmas. familias. conta.
E* dispondo d tSo grande e variado >ortimento que os propretarios do PA-
VILHAO DA AURORA se apresentam ao publico dedkrirddo desde j que a sincerida-
dee o bom gostoo movel nico de seus negocibs.
Prvidos de todo e promptos sempre a prover-se do .que por ventura Ibe
teja necessario, os propretarios deste somptuoso estabelecimento recommendam-se
sera receto de serem contradicto* e' protestara eslb'rsar-se por combinar a merecer
prolecSo que se Ibes tem dispensado ; certas de qne do seu estabelecimento nao sahira
o frsguez descontente.
Contina sempre a officina de alfaiate dirigida por um dos oais habis artis-
tas, prompto executar cora promptidao e bom gosto qualqer trabalho que lhe seja
confiado. Urna modista especialmente oecupada. nos trabamos do PAVILHAt) D l AU-
RORA, dirige os que lhe s5o concementes, garante porseu aparado gosto epromptidSo
na execu?3kJ e a mais completa perfeilo nos seos trdbalhos.
A naraerosa freguezia que nos honra uma prova re qne merecemos ocon-
cetoque se dispensa ao nosso estabelecimento, conceito que procoraremos firmar cada
vefc mais. Para facilitar anda a concecoc5o do fim que nos pr'opomos, temos honSso
estabelecimento os ltimos ggotinos deParrs, que recebemos por todas os paitoetts, os
juaes enviaremos panrserem v6s as familias adamas fi^guezas, aflni de' scmetem,
oa o padrao da Duenda o gosto ni furma.
Na officina de alfaiate, junio ao estabelecimento, ha igualmente os figulinos
para borneas que par todos o vapores se recebem.
E' este o raodb porque nos apresentamos nediudo a proleccao do illnstrado
puljlico e com o mais profundo respeito convidamos s excelleni^simas Sras. a visi-
laxam o nosso estabelecimento, certas de encontraren! nlle peto meor pt^o bsaive-
\ que podara desejar.
Mandaremos caixeiros levar aa fazendas e amostras onde forera p(das, vista
ai) podermoa especificar todo quinto temos.
Aberte da 0 s ,9 hora da noite.
Fitas largas escocesas para cintos, varie-
dad* de gostos e lindos padroes,
Fihs de crochet, modernos com cintos
e capas, o que ha de melhor.
Fil de seda, linho e algod5o, de todos
os gostos e padrees.
Fusto de todas as cores e qualidades
grande sortiraento.
Ftanetra branca e de cores.
N. 23Largo do Terpo.N. 23.
DE
DOS SANTOS ft G.
'lOr
SAUTOS & FE RE IRA
Os proprietarios deste bem sqrtldo armazem participara aos seus innmeros
freguezes tanto desta praca como-do raatuf qtae tendo.feito grande dimimric3o.de prer
eos as suas mercadorias esto por isso resolvjdos a vender por menos de iDeSd0!,,,
do que eaG outra qualquer parle, garantintlo^se portanlo a s p'erior qualidade de qual-
quer genero comprado uestes dous p.stabeleoimentos. Mencionamos alguns dos! nossos
gneros ea vista destes sao compreheiulidos os- outros, porque enfadoubo seria men-
cina-los.
Se alguem duvidar venha ver.
Gaz -americano marca Devss a 8^00 a
De superior qualidade da mui accredit*
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, en
cognac urna das que mais agurdente d>
cognac, fornecem p-a o consummo d-
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. ra d<
commercio a. 32.
Vtnle-pe {h4 ve i.ttn val-.T na raa da Ca-
deia d Milho e arroz de casca
^ende-se milbo e rroz de cai-;i novo ein sao-
i os, do trapiche da companbia : a iratar na roa
da Cadelafvprha, rasa n. 1, 4 andar.
ATTENCAII
No armaiem do eaea da alfutrdpira n. 7 vende-
% saceos grande* com Carinha de inaulrica da
larra muito miiwior* por pref i nundo.
Grande pechinha
Ba.(junas de croch com enffit"* d- vdrilhos,
do ultimo posto, qoe seu proo N j
a verdem pew barato pn>cp do 8* : na loia t
Figueiredo t C, ra 4a Inperat iz a. 4, usqaina
do becco dos FVrrpinos.

Vinagre branco mandado vir por conta
propria vindo Lisba, a 320 a garrafa e
480 o litro.
dem tinto Figueira, Lisboa e Porto a
320,280, 210 e 200 rs. a garrafa e 460'300
rs, o litro.
Vinho Figueira, Lisboa, Porto p Estreito
14, 380 rs. a garrafa o S60 o litro.
Aaeite doce de Lisboa a 900 a rijiWO a
garrafa em porcSo faz-se grande abalimen-
to.
Gaf em caroco a 220, 240 e* 2-*0; a li
a 500, 500480 a 400 a garrafa litro-a 8i0 bra o kilogrammo a 480, 5i0 e 600. e
700; 720 e 600. 7*)00' 7*500 e 80800-roba. ?
Vinho branco puro de Lisboa a tO 560
agarrafa, em porcaoha abatimento.
Vinho do Porto, engarrafado das memo-
res e maisacretadas marcas a I 006'1)5200
^lKiOOe U agarrafa.
dem Bordeaos, Mcdoc e St. Jalien a
7^500 e 60500, a duzia e 640 rs. a gfala-
Gene bra de Hollada e lar,anja. doce srtF
maticaa 60500, 7A 110500, a frasqueira.
Serveja Bass, Illers & Bell a 90800adu-
nia em porco lia grande abatnento.
dem imrca II e T e outras marcas a
50500 e 60, a duzia e 500 rs. a garrafa.
Assim como ha outros rauitos
passas e figos, charutos linos de diversas marcas, marmelada, bolachinhas de todas as
qualidades, perola, Francjt-cracynel, a, b, c, Mdium, mixed, soda Fancy-nionac, pa-
taco de Yarieies, combination, Britania, doce de guiaba fina, chouricas, manteigas finas
franceza e inglesa, banha de Ballimor, pbosplioros de Sycuryt, Cognac, cha de diver-
sas qualidades, Canalla, pimenta do reino, ervadoce, pomad*, enxofre, breo, peixe
em latas de todas as qualidades, l'arinha de milho americana, grandes molhes de sebol-
las. nestes dousarmizens existe tambem grand*sortimento de loiicas proprias para ne-
gocio, que pelos seti< commodos, precn hz vanlag'm aos romprador^s.
Milho alpista 200 rs. a libra e 440 p ki
logramma e 50800 a arroba, em porco ha
abatimento.
Oueijos frescos do ultimo vapora 30200
e 30400 cada um.
Alctria. macarro, talharim a 500 rs. a
libra e 700 rs. o kilogrammo cm caixao ba
abliraento.
Sabo raassa de Ia e 2a qualidade a 280
e~240 rs. a libra em caixa ba abatimento
Toucinho de Lisboa muito alto a 400 rs.
a libra e 880 o ki'ogrammo, em arrobaba
grande di lie renca.
gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
8 DO
BRACO DE 011R0,
lluatlo Imperaior n. 26
Neste novo esubelecimento encontra-st
diariamente um variado sortimeuto de bo
linhos para cha, pastis, podra, bollos in-
glezes, p3es de I. presuntos, ditos tm fiam-
bre, superior cha Hysson, preto, e miudi-
nho. Vinhos finos de todas as qualidade.'-
conage, licores, conservas, champagne, cer
veja ingleza, fructas muito boas, por-
tuguezas e francezas.
Um completo e variado sortimento d*
caixinhas de todas qs gostos e precos pan
mimosear senhoras, estas caixinbas recen-
temente chegadas de Paris sao de primora
do gosto, offeresse-mo-las aos galanteado) e*
do befio sexo pois nellas acharo nm dign<
e serio presente para as donas dos sem
pensamentos. Tambem os apreciadores- ;
boa fumaca encontraro charutos dos me-
lhores fabricantes da Bahia e de Havan<
sganos do Rio de Janeiro etc. etc.
Doces d'ovos seceos, christaUsados e de
calda, ditos de caj ede outras qualidades
Nesta casa reeebem-se encommendas par
bailes, casamentes e baptisados e qualquei
encommendas avulss, como seja p5o de K
e bollos enfeitados e outros muitas couza
que enfadonho mencionar.
Para as illumin.^-oes em ropo jj,, <|.< pi..no>
terniinajao da guerra do Paraguay, ha a vcuda
mapnitlpo bures de paj>et do vnrWdas rore,
roa da Cadeia n. 32, a 10(1 rs. rada um.
100 rs. cada um, 108 rs. cada um, MO rs cada
um ; a elles, que esto se acxban'to. a elles,!
Gal nova de Lisboa
descarriada Unjo da patHi-lu Hara ; e vende
JoaquiroJos Ramos, na ra da Cruz n. 8, pri-
n eiro andar.
ESCRAVOS FGIDOS.
Anda fgido dtde 16 do fevereirn pn>xi-
mo pausado o acravo Joan, uretw, .otatura baixa,
tfdo picado de bexipas pelo rim e fait^ de den-
les : levou vjetido camisa branca c wv\i\ mais
ontra de ripeado de'linlae. Q4nf) pegar l#ve-o a
praea da independencia K.j V Porto k Bastos,
que sw raeonipeanado.
150^000
PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
pHAwacitmco, s, ihe bu. uois-smit-mul, paiu.
XAROPE DEPURATIVO
Dt CASCAS DEURANJAS AMARGAS
Cm iettUBBie ato rOTA10
0I4rladpUiaknBTeniadeiroaUeraDta, um dpnrador de lacontaattvel effl-
eacia; coabinad* com. xmropm de casoas d ku-a* amargan, a aturado
aea parrorbaclo alpima peto* tamneramento oa mais fraoM, aea aharar aa fcMelea
da to*ag*. A* doaes mathewaticas ne alto ara tadaa aa coanlicacata aae affececea aerofuloaan, tuberouloaa, oanoa-
NW aoa aocidantoa intermittaatea toroairoa; alem d'iaao,4
ageau maia poderoao contra as doen^aa rhaunaatloau.
XAROK TOlItCO IITI-WRV080
a aaatiaa1 I* IrtaMfa ntwatfai
i Wtwut* aV.andeaaloi atteatto a ana eaaVI
caca para corar: aa d#*n#a nrvosm.
CEMENTO
Ffio no eogenho BW.iardim, freguezia da-Es-
cada, o preto Man el, idade 30 aunos, pouco mais
ou meno, estatura regular, espigado, canellas fl-
nas, p peqneojs ptmra barba, moito fallante,
lem falla de um pedaco do urna das orelha d la-
do de cima, anda, sempre com > chape tombado
para esse lado para BoLrir a folla do i edacj> da
dita orellia, deve estar acornado em um lugar cha-
mado Tuca da Paca, enr eonfins da E-cada e Boni-
to, em om lugar qasi diserto, com orna cr nula
forra prefc, garda* e nanz chati, co qum o
mesmo preto fugio, descoona-se estar no lagar
cima por dita negra ter ah m irmSo ; roga-so
portanto as autoridades polieiap> e a<* senhore*
eapilaes de campo a captura de dito escrav<^ e o
coiiduzam a> dito enpenlio cima, no a entregar
aoRecife aos Srs. Rodrigues Aliwida 4 C. ra
estreita do Rosarlo n. 47 ao voltar para o pateo-
do Carmo, que ser recompensado com a quantia
de mt
O verdadeiro portland.
ra da Madre de Dos n.
Jo3o Martns-de Barros.
S se vende n.
22, ai-mazem di
Estampilhas.
Vendo-s na ra da Crui n 8, Io andar.
Sementes de hortali-
ees.
J J lina d Imperatriz17
Na botica de C Catan A C
TeJhas de f rro.
Na ra do Crespo n. 6, ha para vendar; por
preo muito rasoavel, um grande sorlimenP) de
telh'as de ff rro galvanisado de diversos tamanhos.
para cobrir caaos a wlheiros, que aUm da ser
mais baratado qne-as lelhas d barra, moito
mais limpo e aformoseia gito mais etc.
11
!
HROPE FEtRUfillllSO
aaaaaWaaiiaaaliii a !> >adatrgatt
I I'seUalMrnttD^aiaaqMaaafaaliiMO-
w aeaaaanik o farro; a'aaa faraa prafa-
rivel u pilnlaaepastilhaaentodoaoacaaoa
an que alo preacriptoa oa femtginoaoa.
^^aaw.
DENTIFRICIOS LAROZE
COM Om*A. PTMfHRO B 6AIAC0
iBa
Wn
l'dO'l
, C. 9.

m
Ao armauprado Campos, hia do Impera-
dor n. 28, chegou nova^emesa do .d -se-
jadopeiie seccoe em salmoiras vados do
norte- do imperio e que se vend em* dito
arem poi* modieOptr^o
A ELLE I ELLE !
Asirle qe se acabe
No itrmaz m do Camila.
Bixas de Jlamburgo
Por mean dDque en ontra qanHaaVri parte
vendem-se e alugam-se : na ra do Imperador bv
It, armaiem do Cagjpca.
VNfc>SE o?* arin*Bffe*o> MMBlDav
SI Gaspar, silavni fneBMia dt SeiinaW
emarc do Bio Formoaoi prximo do bd
C0f graMlM. partidoe da pace i
asetp roda d otada, mauos nmgm
ptrtmaxIeira'rMofcstri, bo pasto, ele.
atr*atrnartia>d'fiiirora n. 26,. oh m di
imperador n. 50.
Ausentou-se a peno de duus meie* de eos.
de seu senhor a escrava pnMa fola de nne Mana,
com perto de ii ansos de idade, alta, gorda, mui-
to regrista, foi escrava do Sr. Dr. Amaro, consta
3ue anda nesta cidade e trn sido vista no bairro
a Boa-vista e em S. Jos com tabolelro na ca-
blea : queni a 8ppret*iidr e de Ha poder dar no-
ticia exacta, dirjase ao pateo de S. Pedro n. 11,
quesera gratificado.
Fug do engenho Camaranihe aa freguezia
de Sennbaem pertenceotes a Gaspar Mauricio
Wanderley os esoravos seguintes : Samuel criou-
lo baixa groen, nariz chato, d ser da Cosa por
ar sido comprado pequeo, hio Caoornln V ida-
de trina e tantos aonoft, ps chatis, venas arre-
hitadas, estatura baixa, cor bisada, pouca barba
e esta na pona do queixe, Felippe mulato de ida-
de de r6 annos pouco mais on meo is, baixn, gros-
s. sem defeilo algum, teve ttim em pequeo, po-
rm pouco apparece; por'isso pede se as autori-
dades policiaes e capitaes de campo a captura dea
mesmos e lvalos no mesmo ongeoho cu na rna
da Moeda n. 5, ^ andar escrrptnrm de Afanoel A^
ves Ferreira A Ui quft'Wrae graficados.
Fugio no dia 26 de fevereiro,
crava crionfa de dotw Reliara
pela voz, a
escrava crionfa de nomo BHatfrra qtre- repavsenta
ter 40 annos, estatura lateaenm grande fatt*d#
denles & cour orna swBtra .doiqiHiBiaaaanneibrav
co/dveito, leado le^ade-don* chales, sendo ha
verde e outro listado, de azul e hranc >, qoara
a capturar sirva-se Ibva'ra a'Ponte do rhna
sltih de Joao Jos Rodrifoee iftnrtes, da a roa
da Madre do Deas o. 28,; pu seta geoerosaanento
recompensado.
Fugio do engenlW Mhjbrrss, da comarca da
Santo Antao, no da 90 da jauto do anno passado.
o escravo de nome Francaiao, representa er 3S
anuos da idade, com a Manaes.seguales coi
preta, baixo, corpo reforjado, cara larga, bastante
harbado, oraos pefuenosjiarir multo rfrado, fcoe>*
ca reamar, dfinti* caras e limados, muitopnw.
ta e andar anressado ; consta andar pt loe sobur-
bio. da cidade-de Qala eggaaA*' Fragoso, (atu-.
ca, Beberibe ou Apipucos, acontado por Joaquina
Jos de Sart'Anna, seu irmao liberto, o qnal tem
em sna cimpanhia urna catx clha a fiOto da mes-
Ha, e por taifa- tata Iwrrwafr -Jos Bafoia, ojm
conduatra para os higaraa. ansio inndicados,
ateovdeum nutro aotia.de nprae Jos 7achaii|ii
da^a,ennrlWf*nrrSfce*F^ri, por ter vmdo
dataellai enarca. Tlo#m / aulerirades e oa-
pitaes de campo que o appreheodam e o leven i
rda do Bangel a.47, ouno engenhQ Minbocas, a
edtregar airo swrttor lofc^leWpra de Qneiroz
oaMra,jb*tn na,ieatoal
bem^iMaj

r .
Matada
crave
val
jjgg^oe ser, boa roto*apaado o ten trbala.
-IMaMa). femw do Igtta-




Diaria de Pernamt>uco Segunda eira 4 de Abril de 1870..
IJTTERATOA.
Os brilhantcs do Brasiteiro
Par Canillo Castello Braueo.
XXVIII
CONFIDENCIAS DO CEG.
(Condnso.)
Pegam Deus por mim, vi tuosas se-
riberas.
Pedimos, pedimos, senhor conde
disse Joanna.
O dootor por l anda a mouiejar na
vida di cabana em cabana...disse o conde.
verdade. Tem dias que sae ao rom-
per d'alva e recolhe alta noite respondeu
Angela. ,tr.
Que voz a sua, minba senhora re-
pison o ceg baraboando a cabega,Faz-me
sentir espantosas ballucinagoes I...
Mas eu quera que a minba voz o
nao mortificasse. senhor conde...
Nao me mortifica ; enche-me o cora-
do de...
Saaades ? perguntou Joanna com
susto, em quanto Angela Ihe fazia signal
pira nao insistir em taes indagages
Saudades... e agonas sein nome...
Hei de dizer verdade a Vv. Excs... Na mi-
nba mocidade amei urna dama, cuja miz
era a da Sra. D. Maria ; e tive urna filha,
que tambera assim falla va.. Agonas e
saudades... o que me resta de ambas.,.
Est bora...suspendeu-se o conde sacu-
dindo a cabca Est bom I... Ora que
nem aqu me deixam estas funestas memo-
rias !... Eu estava a dizer que dei muito
ncommodo esta noute... Amanha deve
ah chegar o met escudeiro, um criado que
tem quarenta e tantos annos de casa, que
me tem aturado muito, e que ficar ao p
da minia cama para Vv. Excs. e a sua
criada poderera dormir descansadas.
Angela, olhando para Joanna, abri a
b )cca em atlitude de susto, quindo ouvio
dizer que vinlia o escudeiro. Jo3o Pedro
reconhece-la-hia logle com qualquer pa-
lavra de espanto perturbara o animo do
pai.
Seu marido natural do Porto, Sra.
D. Maria ?perguntou o ceg, aps longa
pausa.
Sim, senhortitubeou Angela.
E V. Exc. tambem ?
Sim, senhor.
Quera-Ibes fazer urna pergonta ; mas
1 em contieno que ociosa...
Que era, senhor, conde ? insisti
Joanna.
Se tiveram alguma vez noticia de
existimo Porto um brasileiro de Barrosas,
de quem me nio lembra o nome, casado
om urna senbora chamada Angela, que de-
pois enviuvoo, e casou segunda vez...
Angela fez cunhada um signal ne-
gativo.
- Nada, nio cor.heceraos, nem ouvimos
fallar...
Logo vi. Vio la saber em trra ta-
manha...
Mas, se se pedissem raformages...
lembroa Joanna.
Ja as na ande i procurar...
E nio soube nada ?
Soube o que disse, minhas senhoras:
que Angela ooviuvra.-casra segunda vez,
e sahira uio se sabia para onde.
V. Exc. mandou ha muito saber ?
perguntoo Joatfna.
Ha tres iter.es o meu escudeiro, por
l andou cinco dias.
E essa senhora... balbuciou Angela.
Sera prenla do senhor conde ?in
terveio Joanna.
Era urna infeliz, filha de um homem,
que tinha sido bom, e infortunios grandes
desvairaram e perverteram. Afioal, esse
homem como se tinha sepoltado vivo, per-
deu as trevas, onde se abysmou, alma,
coragio, honra e tudo. Deas, que o pre-
cipitara, levantou-o u>n dia, nao sei se para
ihe accrescentar o supplicio, renascendo-lhe
o coragio e sentimentos de amor sua fi-
l:ia. Procurou-a ento ; mas... tarde.
Escutaram-no silenciosas e estupef?.ctas
as duas senhoras.
A conversago foi interrompida pela en-
trada do cirurgiio, porm, o conde, azado
o ensejo, proseguio:
Sr. Costa, eu quero dever-lne urna
grande fineza !
Mande-me V. Exc.
Estas senhoras j me ouvram com'
muita paciencia e compaixao fallar de urna
filha que tive...
Francisco olhou com assombro para am
bas.
Smo de Noronha continuou :
Hei de pedir-lhe que empenhe as
suas amizades e relac5es no Porto para des-
cobrir-se o destino de urna senhora, de
nome Angela, casada que foi com um brasi-,
k'iro, j fallecido, e casada depois com nao
sei quem. O meu escudeiro que chega
talvez amanhia pode dizer a V. S. o nome
do brasileiro, com o qual a indagaco nos
levaria a descobrir a paragem de minha
filha.
Prornptamente escreverei pessoas
que ho de conseguir o que fr possivel
disse Francisco sensivelmente perturbado
Tenha V. Exc. esperangas ; mas que nio
venham alvorotar-lbe o espirito. Precisa-
mos de toda a sua placidez nervosa, e de
completa inacio de espirito. Depois que
V. Exc. estiver ao goso da sua vista, bus-
caremos tudo que possa impressiona-lo ale-
gremente. Se sua filha existir, ella ser
tambem comigo portadora de luz : eu, a
dos olhos ; ella, a da alma.
XXIX
luz I
Esto prestes o operador e o ajudante.
Angela, baldado o esforco que empregou
para assistir, aastou-se paluda e trmula,
para o seu oratorio.
Joanna e Victorina assistiam para coad-
juvar o operador.
O conde treme.
General l disse Francisco Costa.
Quem se onrostoa com os esquadres de
cavallaria de Chaves impertnrbavel, nao
desmaia (liante de ama laminazinha de
ac.
Tremo de medo ; mas nao medo do
golpe. So depois de me rasgar as nevoas,
doutor, eti nio vejo mais que trevas t...
Ser ver o que ainguem, vio, senhor
conde. Vor trevas, vista dupla, que eu
n3o procoetto dar a V. Exc. Rasta que
veja a luzreplicn jocosamente o operador
Nio obstante, eu eocontrei essa imagem
em Mirton, que tinha a autoridade de ceg.
O operador escelbeu o methodo di ex-
tractan.
Atraveiniida com o kratotomo a cornea
transparente-, o humor cmlalimo, cuja opa-
cidade imped.a*a knpressao dos raios vi-
suaes, Jepoi de-comprimido o globo bran-
damente. deslacou-se, e sabio no gancho
de Wenzel.
Terminada a oporagio, o conde vio a
mi do Operador, loraou-a as suas e be-
joa-a.
Vi! meu Deus Vejo o sea rosto,
Sr. Costaexclamou Simio deNoronha.
Aqu eslo duas senhoras, nio esto ?...
minha irmia e. Victorina.
E sua senhora f
Est preparando compressas.
Eu quera ve-la...
N'outra occasiio. Vamos j collocar
os appositos.
J ?! Mais quantos dias ceg I
Quarenta e oito horas em que V.
Exc. pensando nos cegos irremediaveis,
cuidar que as horas sao instantes.
Conduzido para o leilo o operado, em
quarto quasi de todo escuro, assentaram-
Ihe chumacos molhados sobre os olhos cin-
gidos de ligaduras.
Terminado o curativo, Angela volloa,
apertou a mi do pai, e disse-lhe estre-
mecidamente :
Parabens para V. Exc. e para nos se-
nhor conde !
Nio tive a fortuna de vela, Sra. D.
Maria !...queixou se o velho.
Estava l dentro...
E njjo esteve aqu em quanto me oge-
raram ? Mo a sent...
Estava pedindo Deus por V. Exc.
um anjo, minha querida senhora !
Esta casa... toda ella um sanctuario...
Olhe qu vi seu marido. J o <$nheco. Tem
um bello aspecto! irigueiro e muito
barbado, nao ?
senhor conde.
Sua cunhada nao -a divisei bem ; mas
pareceu-me branca e magra, nio ?
E, sera duvida.
A criada conbeci que ervelha; mas
estava encoberta pela Sra. D. Joanna...
As velliinhas escondem-se occorreu
a jovial Victorina o que faltava apparecer
urna velha carcomida logo de pancada um
senhor que nio via creatura vive ha dous
annos !
Pois quero e desejo ve-la, e muitas
vezes, Sra. Victorina. Tem-me tratado
com muito amor. J tive outra criada com
o seu nome. Onde is'O vai! Ha bons
trinta e dous annos que a nio vi!...
J deve ser da minha idade entio...
observou a velha, tregeitando para as
damas.
Sim, se Vmc. anda pelos setenta...
Setenta I Deus nos acuda!,.. Pois
eu teniio l seteQla annos I
Ento quantos tem Vmc. ?
Fiz sessenta e nove ba seis mezes.
Ah ento recolho o meu juizo !
casquinou o condeEst Vmc. muito nova,
Sra. Victorina. Cuidado com as illuses
da mocidade, menina I
Riam as senhoras, e Victorina continuou
a provocar as jocosidades do conde, que
eram ouvidas com admirado, atormente
pela filha que, nos raros dias da convivencia
com seu pai, o nio vira sorrir urna vez
s.
.Quando, ao cahir da tarde, se annuncioa
a chegada de Joio Pedro, sabio a encntra-
lo no quinteiro Angela.
O velho embasbacou, e eacostou-se
mua, de que desm miara, porque as pernas
Ihe faltavam. ,
A filha do conde de Gondar em poucas
palavras illucidou o sobre oquelheconyi
nha fazer para que a cura de seu pai nio
fosse perturbada por alvorocos de espirito
ou nevralgias que Ihe irritassem os olhos.
Logo que o ensejo se apropositoa, Fran-
cisco Costa, estando j precavido o escu-
doiro, volveu a fallar ao conde no seu in-.
lento de procurar Angela
Ah esl Joo Pedro que dir a V. S.
o nome do homem com quem minha filha
foi casada.
O escudeiro custava-lhe a conter em po-
sicio sizuda as mandbulas abortas pelo
riso, quando respondeu, voltado para An-
gela :
Chamava-se Hemorragilde.
Abafaram todos o frouxo dagargalhada,
tirante o conde que murmurou :
Vejam que nome Parece gothico;
mas anda parece mais nome de molestia...
Hemorragild !...
Se o senhor conde permitlirdisse o
cirurgio vai Joio Pedro ao Porto com
cartas minhas, visto que o dispensamos
aqu, e pode l fazer bons servidos ao nosso
intento.
Pois que v onde V. S. ordenar,
annuio o conde.
E, segundo as noticias que nos fr
communicando, V. Exc ordenar o que ha de
fazer-se. Conjecturemos que elle enconlra
a Sra. D. Angela. Que manda o senhor
conde que elle diga sua filha ?
Que immediatamonte venha para mi
nha companhia deliberou sem detenga o
generalque nio espere novas ordens ;
que se recolha minha casa de Ponte e es-
pere por mim... e por todos nos... porque
V. S. e estas senhoras iriio comigo, nio
verdade ? iriio ser testemunhas da felici-
dade que come$ou no seio caritativo e
amoroso d'esia familia...
E, se sua filha, senhor conde, qui-
zesse vir aqni mesmo enconb:a-lo, nio seria
isso antecpar-lhe ella o jubilo de Ihe
beijar a mi ?...
Sim... mas eu quera poder ve-la...
Se ella viesse em quanto dar esta e scuri-
dio, seria grande e dolorosa a minha an
ca...
Concordo, e aconselho at, que ella
venha depois que V. Exc. estiver convaleci-
doobtemperou Francisco.
Has o doutor parece que d a viada
como possiveladmirou o conde.
Pois nio possivel ? Afigara-se-me
at provavel... O impedimento nico seria
jerella'morrido. Se existe, hei de des-
cobri la mediante as diligencias dos mens
amigos. Encontrada ella, tem V. Exc a sua
filha nos bracos.
E, se ella m'os repellisse !... con-
jeclurou o velho, quebrado do vigor com
que estivera dialogando.
Seria ncrivel!... objectoa o marido
de Angela.
Eu tambem a repelli...contraveio o
conde.
To justificado seriam os motivos...
As calumnias, e mais que tudo... a
terriverrJoenca da minba alma... a peco-
nha que m'a queimava... a desesperada
tristeza que me ia levando demencia, e
me deixou o peior... que foi a vida, a cons-
ciencia dos meas enmes encadeados uns
n'outros, como os fozis do grilho que
issas ifitoml
amarra o criminoso ao cepo... Ah vera o
meo demonio., .disse reconcentrado o con-
de...
Mal vamos assim Iacudi o fi
tivo, tomando4lie .0 ptrtio.Sr. con
mine-se, arnnqjie-se dessas
pelo mena* Bta quanto
mente restaurado.
Sr. conde I rogn lernissimaraente
Angelapcco-lhe pelo divino amor de Deus
que nao se affiija... Diz-me o coradlo que
sua filha o ama, e Ihe dar annos Ji,muta
alegra e socego d'alma. Ver qullfeo me
engaa o presentiment... sMMJpjrdomo
vai amanha para o Jorto. Dlaqui oito
dias pude muito bem acontecer, que' sha fi-
lha aqu esteja a pedir-lhe perdo, se cahio
n'algnm erro...
Nao cahioexclamou. o velhopre-
cipitaram-na ; fui eu, fOram todos o que
deviam ampara-la com o seio, com o cora-
Co, se elle pendesse a ch r...
Pois bem, Sr. Conde; melhor assim:
n8o ter vossa excellencia difficuldade em
perdoar-lhe, nem ella ousar acensar sea
pai, nem seus prenles.
Se ella estivesse no seo coracio como
est na sua voz, minha senhora f murmu-
rou o velho, estendendo-lhe a mi para
Ih'a aportar em impulsos de reconheci-
menlo...
Joio Pedro foi para casa de um lavradr
da fregrezia, levado pelo doutor sob qaSt-
quer pretexto, e ah esperou as ordens,
conlentissimo de ter parte no feliz desfecbo
que promedia o enredo da reeonriliacio en-
tre a fidalga e seu pai.
Em quanto corra o lempo necessario a
dissimular a ida do mordomo e viuda da
resposla, examinoo Francisco os olhos do
conde, e exultou. A cicatrisacio era excel-
lente. A photophobia era qnat nulla. O
velho j via atravz de lentes escuras gra-
deadas as miodezas dos ohjectos, bem que
a insistencia Ihe dsse vagados e ligeirs
dores. Ainda assim, Francisco ordenou que
continuasse a"escuridio no quarto.
Porm, lamentava o conde que D. Maria
eslivesse na cama soffrendo urna imperti-
nente enxaquca, ao tempo que elle tirara o
apposito ; e que as trevas .do quarto fossem
tantas que elle nio pedia destacar-lhe as
fecoes, porque via tudo vulto.
Passados os dias convenientes simulada
indagacio, Costa, fingndo alvoroco, disse
ao conde :
Alvigaras!Aqui est carta de JoSo
Pedro para vossa excellencia.
Alvicaras!disse o conde. Poi3
quem sabe o que ahi vem ?
Se elle nio encontrassejwas novas,
natural que voltasse logo, ou escrevesse
mais tarde.
Lea, leia entio, meu amigo.
A carta dizia que a Sra. D. Angel, no
dia immediato sahiria para as Boticas, com
seu marido e filbo. Accrescentava que a
fidalga vivia muito pobre, e casada com am
plebeu.
Ella ser rica, e elle nobre... mar-
murou o senhor do paco de Gondar.
Toda viaobservou o filho d > saenris-
tio mais grato seria a vossa excellencia
que ella houvesse casado com homem de
geracao histrica.
Todas as geracJJes sao histricas, Sr.
Costa. A geracio da plebe franceza da mi-
nha mocidade a mais histrica de qoeatas
houve. Est engaado, doutor, coeago,
pelo manos. Eu casei com urna pastora
dos rebanhos dos meus caseiros. Cham-
va-se Josepha Salgueira. Amel-a como |e
ella descesse de um tbrono para me rece-
ber. Ao mesmo tempo que a pastora mor-
ra de ddr por me ver ferido, a mperatriz
da Rossia era urna devassa, e a rainha de
Portugal era... a esposa do Sr. D. Joo
VI... Vamos ao caso ; vem minha filha ?
D-me agora os parabens, e deixe-me aper-
tar-lhe a mi de prophetisa, Sra. D. Ma-
ria...
Vai ver a sua filha.. .balbuciou An-
gela. Que transportes-de santa alegra vai
ter a ditosa senhora I...
Que tem de mais a mais um filho
para brincar com o Antoninho...accres-
centou o general com puer contentaraento,
rindo com estranho gosto. O* doator,
nesse dia d-me a luz em abundancia? En-
tra o sol neste quarto ?
Sim, -Sr. conde. Nesse dia, luz
descrigo!
% xxx
FINALMENTE
E o da chegou.
Angela, de manhia, pedio venia ao conde
para* ir esperar Mont'Alegre sua filha.
E' grande honra que ambos recebe-
mosagradeceu o velhomas, minha se-
nhora, peca seu marido que me tire dos
olhos estes vozinhos escuros, e consinta
que entre urna rstea de sol chegada de
Angela. ^
Eu vou recommendar o seu justo pe-
dido, Sr. condedisse Angelae simulou
sahir de casa.
Francisco substitnio os vidros por o'ntros
mais claros nos olhos do convalescente, e
mandou abrir as janellas da saleta, por fei-
?io que o interior da alcftva recebess bas-
tante luz.
O rosto do velho banhra-se de consola-
cio, vendo destinctamente Joanna, e o me-
nino que Ihe brincava com os oculos, cha-
made-se papo.
Venho ajuda-lo a vestir, Sr. eonde,
disse o facultativo.Pode vossa excellencia
passar da cama para a preguiceira, se ihe
apraz.
Se eu podesse... Mas as pernas,
doutor ?
As pernas hio d ser medicadas com
bifes e vinho do Porto. Queremorexerci-
cio, apetite, e bom estomago. Toca a le-
vantar, mea general.
Ergueu-se trpegp e amparado Fran-
cisco. Depois de vestido, olbava para o
sobrado, e chorava de alegra, dizendo :
, l vejo o cbo. que piso... Sahi da
sepultura...
Ora, Sr. condetomn* o marido d
Angela, depois que o reclinou no canap.
Vossa excellencia deve preparar se para ver
sua filba, como pai, mas tambem como ho-
mem. Se receia grande abalo, predispo-
nha-se para rebater asexpansoes nocivas
sua compleigo debilitada.
I^Ko ha de haver duvida.
preparado. Sinto o coracio
gio de setenta annos.
Annonciou-se a chegada de Angela.
O conde sentou-.se eom esfoccado impeto.
Entio I acalmou Francisco. Nio
quero grandes movimentos, Sr. conde I...
Oh doutor 1 nio me deixa ser ao me-
nos paWsorrio o verbo.
Angel entrou vestida como em casi, ape-
nas corarla d'umt capa de panno preto.
Acercon-se do pai, njoerhou, e abracou-o
pela cintura. O conde inclmou a face para
caneca- dalla,' e murmurou:
- DeixjB vOr^a la face, minha filha.
Angela enearouo entre risonha e lagri-
0 vejbo contemplou-a com a fixidez
a vista dbil, beijou-a na fronte, e
Sise :
Bem vinda sejas I... s a minha po-
bre Angela f... Perda frua fataiidade e
minha... Levntate, g senta-te aqu ao
meu lado.
Joanna, Victorina, e Joo Pedro chora-
vam solocantes. J
Porque chora esta gente ?pergun-
tou o general.
A satisfago de ver Deus neste lance
dissej.Francisco.
Entio alugrem-seftornou o conde.
Aagela, que de ten marido e leu filho ?
Meu marido esl aqui...e aponiou
Francisco.
Oriw t qum ? tea marido I...- quem
?
Eu, Sr. condedisse Costa, inclinan-
do-se a beijar-lhe a mi.Antoninho, vem
c...
A criancinha corren aos bragos do pai,
que o levantou aos labios do av6.
'Deixem-me ponsar nisto, que um
sonho, meu Deus!volveu o general.T,
Angela... s a esposa... de Francisco
Costa... '
Son, meu pai...
Estou, portanto, em casa de minha fi-
lha ... do meu genro... s o anjo que me
velavas de noite... s minha Angela ?...
Aqui me truxe Deus a restaurar a Inz da
mioh'alma, e a descerrar as trevas dos
meus olhos para vos ver, meas Albos!
Sr. condedisse o cirurgiSo muito
coramovidoeu quera evtar-lhe lagrimas;
mas nio sei se rae engaara, porque tam-
bem comigo me enganei. O que mais me
commove pensar eu que vossj excellen-
cia tardn tanto em procurar o puro e santo
coragio de Angela. Eu offerego a vida de
meu filho Deus que me castigue 6 teme-
rario juramento: juro por Deus qae nio ha
urna nodoa na alma de sua filha, Sr. conde.
Eu, marido delta, defendo-a perante seu
pai, porque ninguem mais se erguer contra
0 mundo que a calumnia. Eu, operario
pobre, cirurgiio nestas pobres montanhas,
nio encarego as virtudes da filha do fidalgo
abastado : exalto-a, porque ella a compa-
nheira da minha vida honrada, ser sempre
a graga divina que cobre do ouro da alegra
estas paredes n as, este desaconchgo de
regalos, isto que vossa excellencia j v com
seas olhos. Nio demorarei a explicagio do
processo um pouco estranho por que vossa
excellencia veio a encontrar Angela, poden -
do desde que aqui entrou saber que era ella
quem passava as noiles cabeceira de sua
cama. Ea receiei qae o Sr. conde despre-
zasse ainda sua filba quando entrou nesta
casi. Conheci qae felizmente me engaa-
ra ; mas sobreveio o mdo dos incidentes
fataes daoperacJb, qnando grandes excita-
cSfcs moraes hnplicam a placidez do curati-
vo. Quiz preparar o seu. animo com de-
longas; preveni-lo de hora hora para re-
ceber sua filha sem sorpreza. Esta de ser
ella a esposa do seu facultativo cuidei eu
que seria grata vossa excellencia. Nio
ser de vexame ao nobre conde que o ma-
rido de sua filba seja o cirurgiio que teve a
ventura de lbe abrir os olhos para qae vis-
se a creatara feliz, que primeiro trilbou to-
das as vjas dolorosas por onde pode ir a
honra de urna mulher at ao calvario, em
que o mundo costama sacrifica-las na igno-
minia. Ella ahi esr, Sr. conde, a sua fi-
lha Angela. Aida vossa excellencia nio
vio ao lado della a sua antiga criada que,
desde os dous annos, a acompanhou, e Ihe
matou a fome com os cordSes ganhados no
se/vigo de sea pai e sua tia.
s t, Victorina Iexclamou o conde.
Pois t vives, mulher, e nio a bragas o
ten amo I
Nio, que vossa excellencia chamou-
m# velha, e fez rr as minhas amas, a zom-
bar de mim I
E, dizendo, abragou-se-lhe ao3 joelhos, e
beijon-lhe as mios, lavando-lb/as de la-
grimas.
Nesre lance annunciou-se o primo Pisarro,
com outros fidalgos flavenses, que pediam
1 honra de ser apresentados ao Sr. conde
de Gondar.
Que entremdisse o general.Man-
do como em casa tua, minha Angela.
Pisarro foi com os bragos abertos felicitar
o velho, que exclamou :
Sabio-mea cara que eu imaginava,
primo Pisarro. Parece-se bastante com o
general sea to. Aqui estou com os meus
olhos envidragados; mas conhego tudo que
Deus creou, e j sei que hei de ir vendo
tetra, at ella se abater debaixo dos meus
ps. '.Aprsenlo vossa excellencia e aos
seus amigos que me bonram, Angela da
Costa, fulura condensa de Gondar.
Quem ? Iinquerio o pavido fidalgo.
Angela, minha filha, casada com meu
genro o Sr. Francisco Jos da Costa. Ago-
ra, minha querida Angela, se crs que Deus
tem na trra os seus agentes para os gran-
des fins de premiar ou punir, vai abragar
aquelle cavalheiro que foi o mensageiro pro-
videncial que me trouxe aqui.
ngela inclioou-se aos bragos respeitosos
de Pisarro, que, mal cobrado do seu assom
bro, disse:
Sra. D. Angela, vejo rae Deostomou
si o encargo de a vingar da sociedade.
conclusAo.
Restaurado de f reas physicas propor-
gio que a alma Ihe remogava, o conde eu,
era tom militar, ordem para que toda a sua
familia das Boticas se transferisse pan Pon-
te de Lin*. Francisco Jos* da Costa con-
trariou seu sogro, allegando que se tinha
contratado por tempo de tres annos com o
municipio, e nio poda deixar o seus den-
tes, sem qae o seu lugar estivesse oceupa-
do. O conde taes artes usou, de intelli-
gencia com Pisarro, que dias depois um me-
dico, com vantajosissima offerta' pecuniaria
do conde, se onerecia a substituir Costa.
Mudou-se a familia para Ponto.,
Dias depois, Angela era agraciada com o
ttulo de condessa de Gondar, e sea marido
participante do titulo, em duas vidas.
Francisco Costa, lendo o offieio do m-
es toa taiste o do reino, dirigio-se ao sogro, e
difSersonho:
^m operador de cataratas conde !
Me querido amigo! nio queira vossa ax-
cetlenca afugentar de mim os doentes po-
bres, que precisam de meus serviqqs I Os
enfermos indigentes que tem um colmiiro
de palha com leitanio ousariam chamar
sua caverna q conde. O pobre que se
chama simpNVft&ie Francisco folga e ale-
gra-se de poder cbarma Sr. Fraacim ao
J
mas cora-
inuSo quv'ftz' a rerclta. O titulo qae vossa
ce|iocu'i)dqttencugo e cap laajtissi
o Mvflftfl dir'ao arlo da ionJjtfta de
ndar, permiUr qae illa pague do seu
bolsinho ao boticario as receitas que eu
mande a\iar, e darm'a tambem. como au-
xiliar na cara dos enfermos que adoecem
de fome e fro. \ .
O conde de Gondar viveu dez annos a
mais ditosa existencia de velho. Ainda vio
seis netos vol'ta delle, perfumando-lhe do
primaveras aquellos dez invernos cheios de
sol.
Morreu aos oitenta, encostando serena-
mente a face sobre o brago da filha, que
Ihe dava a oscular a Oruz do Chrislo.
Um annos antes tinha descido abengoada
sepultura aquella primorosa alma de Vic-
torina, legando os seus cordtJes restaura-
dos, e um bom casal que Ihe dera Angela,
filba mais velha de sua ama.
Vivem actualmente a condessa de Gon-
dar, o marido que ficou sempre Francisco
Jos da Costa, seis filhos, o mais velho dos
quaes, aquelle Antonio, nascido as Bolicas,
o mais requintado aristcrata do Minti,
e aturde os seas condiscpulos da universi-
dade contando-lhes legendas do Pago de
Gondar, de que elle vera a ser o vigessimo
senhor. A legenda que elle ignora a
de sua av D, Maria d'Antas.
Angela tem h'je quarenta e nove annos.
As rogas nao Ousam ainda combater a mo-
cidade renascida n'aquelle coragio. Cin-
co meninas formosas que a seguem missa
passam pelo desgosto de ouvir dizer :
A mi melhor que as filhas.
Quem anda ve, a competir com os ve-
Ihos robles da Paco de Gondar, Joio Pe-
dro, que pedio a sua reforma, e esl fei-
tor nominal do condado.
Na vespera de Natal vem sempre Ponte
consoar com a sua gente diz elle. E
depois que as rabanadas e o Porto agugam
a memoria, costuma dizer todos os annos,
sos com Angela :
Oh senhora condessa I... mal dira
eu quando a vi casada com aquelle Hemor-
ragilde !...
Angela, com quanto j conhega de ante-
raao, o gracejo obrigdo da noite de Natal,
applaude sempre cora ama risada e dois
piparoles as orelhas musgosas do ma-
crobio.
EPILOGO.
Concluido o livro, suja-se urna derradeira
lauda com as escavagoes que mandamos fa-
zer nos pantanos desta historia.
Descobrio-se, atravez de ftidos esgtos,
que os tres amigos e herdeiros de Herme-
negildo Fialho de Barrosas ainda respirara
e medrara.
Athanasio Jos da Silva bario da Silva.
Pantaleio Mendes Guimaries bario de
Mendes Guimaries.
Joaqun Antonio Bernardo, como nio ti-
nha apellido, apossou-se da quinta dos
Chonpos que Ihe fura hypothecada na divida
fantstica de Fialho, e fez se bario dos
Choapos.
Ainda ha mais um titulo.
O marido de Rosa Catraia, retirado trra
onde nascera, Cabeceiras de Basto, fez-se
influente poltico, principiando em regedor,
depois camarista, presidente do municipio,
e administrador substituto do conselho.
Lulador acrrimo em eleices de deputa-
dos, vingou levar ao parlamento um sobri-
nho de Rosa, formado sua custa. A com-
ineada, qne o agradecido bacharel lbe en-
vin, fez saltar a rolha da cornucopia das
gracas, que mais se retorca de vergonha
sua e da patria, como se urna e outra po-
dessem j allegar pudor.e negar se sol
citagoes de infames.
Rosa Catraia pois, baroneza de Villar
d'Amores, titulo um tanto lyrico e roma-
nesco, bem ajustado s escarales boebechas
e trgidos seios que resumbram bestidade,
sade, alegra e lubricidade serodia.
As outras baronesas, bastante mais ave
Ihentdas, representara os estragos da cor-
rupto moral as pessoas, e o despelo da
corrupgo poltica nos ttulos.
POUCO DE TUDO.
SUICIDIO.O celebre falsario inglez Lid-
don, quando ia de Valencia para a Ingla -
trra, suicdou-se no dia 23 de feverero,
quando o vapor hespanhol Roma entrou no
rio Mersey. Durante o dia estivera por
dilTerentes vezes na cmara em que era con-
duzido o preso o sargento Hansoek, e nella
entrara tambem algumas vezes o capitio. O
preso, noite, deitou-e e correu as corti-
nas da cama, fingndo dormir, e quando o
julgavara entregue ao somno, conseguio pas-
sar roda do pescogo os suspensorios das
calcas, que prendeu torilmente a urna das
varas do leito, e nesta posigio e com urna
forga de vontade que assombra, pode es-
trangularse lentamente. At hora de
subirem todos coberta, nio se soube do
caso; foram-a'o accordar. e encontram-n'o
cadver.
Ainda que pareca de mais idade, Liddon
tinha s 55 annos; deixou mulher e mais
familia. Era proprietario de um grande
predio em Craven-street, e de um palacio
em West-end ; calcula-se que a falsificagio
Ihe randera uus 220 contos de res. Em
Valencia encontraramlhe urna grande pir-
gio de notas do banco de Londres, e mu
circunstanciados apontamenlos da sua f-
gida d'aquella cidade, escritos n'uma car-
teira.
' O jury reunido em Liverpool, depois de
minuciosa investigagio, declarou que Liddon
se suicidara n'ura accesso d momentnea
allucinagio.
ESTATUAS DESCOBERTAS.Antes de
se publicar em Londres a descripgio com-
pleta de trezentas eslatuas colossaes, que
foram descobertas na ilha da Paschoa; ilha
que no mar do sut est situada a 27 graos
de latitude meridional, e a 112 de longtude
do meridiano de Pars. A altura das esta-
tuas, que offerecem certa analoga com as
dos templos mexicanos, varia de unte a
cincoenta ps; denotam aquellos colossos
grande adiantamento as artes; e de ma-
neira alguma podem ser attribuidos aos po-
bres sIvagens, em numero pouco mais de
dnzentos, que hoje arrastam miseravel exis-
tencia n'uma ilha quasi estril, sem porto
algum de mar, e qae se acha solada no
meio do ocano Pacifico.
Ahi temos mais urna descoberta, que vem
demonstrar quanto a superficie do globo
actualmente differerrte do que era no pero-
do marcado pela chronologia historia an-
tiga ; e como pouco exacto o que se tem
escripto sobre os tempos primitivos, raytho-
logioo e histrico.
Quem sabe 19 a ilha da Pasclwa o reato
vastssmo continente povoado por
~ lasliaBesJonfc lmais||o
ral afscifeci|, a||rtes II-
MAIS DBSC0BESTAS.Na cosftha doan-
tigo castalio de RocaecbauML situado na
Alta Viinna, acabam de sei* descocerlas al-
gumas pinturas muraes, que datam- ido se-
cuto dezeseis. A mais importante, cujas
cores esli ainda vivas, e sio das mais fi-
nas, representa uma scena da frecbeiros,
q.e se coinpoe de onze personagens, va-
riando as posigSes, no vestuario e no sem-
blante. Um dirige a frecha a uma arvore;
e a Fortuna, com o p sobre a roda, pre-
side scena. Por cima desta pintura, des-
cobre-se, meio occullo por fijlos de om
forno, o admiravel grupo de um homem lu-
tando com um toiro.

ISTHMO DE SUEZ.- Segundo um tele-
grama de Ismaiiia de 2 de margo, o yapor
inglez Brasilian, vindo das Indias, atraves-
sou o canal de Suez e chegou a Port-Said
com 1.3,000 balas de algodio. Nos dois
dias antscedentes haviam transitado os va-
pores egypcids Chandi e Dongola, o vapor
francez Europe, os vapores inglezes Danube,
Cordova, Abaros, Millanke, e Bywell-Cas-
tle, e os vapores italianos frica e Vedetla.
No dia segointe,' o Hoogly trazendo a
imilla das Indias, da China e do Japo, atra-
vessou o canal, inaugurando o servico postal
das messagerias imprtaos. Em conserva
d'este vapor vinhatn os grandes vasos ingle-
zes Kaffraria e Robert Lotee. Horas depois
outro grande vapor, vindo da Manra e da
Rennio, chegavam ao canal, trazando 150
passageiros, e 1,107 fardos de seda, 42
colis diversos, e 19 volumea.
VENDA DE QUADROS.-Le-se no Tmps,
de Paris, que dezenove quadros de Greuse
foram vendidos por 723,700 francos.
Mais de cincoenta quadros italianos foram
veaAdos pela somma de 189,315 francos.
Entre estes quadros havia om Paulo Vera -
nese, dois Ticianos, om Bronrino, nm 9e-
bastiio del Piombo, um Giorgione, um An-
dr del Sarto, e um Tintoretto, que foi ven-
dido por 6:000 franeos, desgrasado I
Aquelle maravilhoso Bronzino, que fleri
na memoria de todos quantos tem pela arte
um amor verdadeiro e esclarecido, foi ven- .
ddo por 16,500 francos, emquanl os Ovos
quebrados, sabiram a 126,000 francos E
essa omeleta custou quasi tanto ( uma diffe-
renga de ,000 francos como dois Ticianos,
um Giorgione e am Veroneso todos jautos.
ENJOO DO MAR.- Henry Bessemer, o
conhecido inventor do processo da fabrica-
gao do ago, que tem o seu nonHf.-dascobriu
agora o meio de acabar com oBftfoo domar.
Mr. Bessemer espera dar para sempre cabo
do insupportavel incommodo qae atormenta
os que viajam por mar. O seu invento
consiste em applicar sala dos passageros
o principio qne a bordo dos navios conser-
va o perpetuo equilibrio da agutta de ma-
rear. D'este modo a sala mantem-se indi-
ferente ao movimento e balanco do navio.
Um modelo j construido raostra a sira-
plicidade e efficacia do plano. A sala sus-
pensa e hemispberica, com tecto de vidro,
protegida pelo competente resguardo con-
tra qnalqner golpe de mar. Se for appica-
da a om vapor, segando o plano 4* Mr.
Fowler, dar commodo logar para 260 pas-
sageiros.
Diz-se que ser feita experiencia nos va-
pores do canal de Inglaterra, qae estio em
construegio.
RARIDADE. Em muitas localidades da
Po'onia produz o fro intenso que se sent
um phenomeno singular. A trra abre-se a
uma grande profundidade, e este fado acum-
panha-se geralmente de um formidavel rui-
do subterrneo que se assemelha a um tre-
mor de trra. As chronicas mais antigs da
Polonia nao fallam de terremoto algum as
regies onde agora succede o que referimos.
NOVO CRIME. Em Paris commetteo-se
um novo crirae, que actualmente prende as
aitengoes do publico.
Dois casados que gosavam de excellente*
crditos e que viviam n'ura quarto andar
da ra de Amelot, tiveram ha poucas noites
uma altercago por motivo de ciomes; che-
gou a questiuncula a tal extremo, que o en-
furecido esposo degolou a mulber, e tirou-
Ihe depois as entranha para ver se ella an-
dara pejada, por desconfiar d'algumas re-
lagoes illicitas. Ou fosse por se convencer
de que nao tinham fundamento as suas
dsseonfiangas, ou pelos remorsos do crime,
o marido matou-se com um tiro de pistola.
CAVALLOS DE MINAS.Segundo diz
um peridico de Paris, nao se podendo cos-
tumar os cavallos adultos a estarem deolro
das minas, tomou-se o expediente de levar
para as minas da Blgica guas prenhes, e
all se criara depois os potros. As friaas
d'estes modificam-se extraordinariamente
dentro das minas; os seus olhos adquirem
a propriedade de verem as trevas, e o
pello muda-se n'uma especie de penugem
parecida com a das toupeiras; quando por
acaso es levam superficie da trra, des.-
lumbraos a claridade, mas em breve ma-
nifestara a mais viva alegra, saltando e re-
linchando : parecem como que embriagados
de prazer e adrairacio I
SEBASTOPOL.Levantaram-se outra vez
completamente as muralhas de Sebastopol,
tendo-se construido mais de trezentas casas
em logar das destruidas peto bombardea-
mento. No centro do cemiterio ergoeu-so
uma nova capella, que tem a forma de uma
pyramide, e toda de raarmore. Custou
200:000 rublos, producto de urna subscri-
pgio nacional. O principal monumento fu-
nerario o do principe Miguel Gortseaakeff,
que tem esta inscripgo: Aqui descaagio,
no meio dos guerreiros, os restos mortiea
do homem que impediu os inmigos do seu
paiz de chegarem a este sitio. Os sepol-
ebros dos demas soldados sio todos egoaes,
e teem estas palavras: Aqui descaogam
os nossos irmios.
FAMILIA MUSICAL. Annanda-se a che-
gada a Paris d'uma familia da aldeios bunga-
ros, que formam uma orehesira completa.
Os doze membroa de que se compe esta
familia, pie, mi e dea Albas (o menor de
cinco annos), tocara primorosaajento qual-
quer instrumento. A mUe segando, le .dhi,
uma eaoeeiaiidade- no violoneeo, e o nao
pode da licqes U ribeea ao proprio Paga-
nini.
m, 1* uhBia-itt a 9s\*&kl l

1
I /





Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC34LAO10_1UBPRK INGEST_TIME 2013-09-14T00:22:56Z PACKAGE AA00011611_12081
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES