Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12067


This item is only available as the following downloads:


Full Text



ANNO XLVI. NUMERO 61

*
'
PABA A CAHTAl f IGARES ONDE UO Si PAGA 1*11.
lor tres mezes achantados....... n^^
or sois ditos idea..... ......... ,S
Uda mumero avulso ........
..............
DIARIO D
QUINTA FEIRA 17 DE MARCO DE 1810.
fc* _________________________m-----------------------

PABA DEITKO E FORA DA PIWfclA.
Por tres mezes ^chantados
Por seis ditos dem. .
Por aove ditos idem .
Por om anno dem .
1
6,1750
7I00O
Propriedade de Manoel Figueira de Fara & Fhos.
Srs. Gerardo Antonio Alves & Filhos, no Para ; Goncalves A Pinto, no Maranho
Pereira d'Almeida, cm Mamanguape; Antonio Alejandrino de Lima, na Parahyb
SAO ACEITES:
Joaquim Jos de Oliveira, no Cear ; Antonio de Lemos Braga, no Aracaty ;
Jlo Mara Julio Chaves, no Ass ; Antonio Marques da Silva,
Antonio Jos Gomes, na Villa da Penha; Belarmino dos Santos Bulcn om I Naareth ; Francisco Tavares da Costa, em Alagoas ; Dr. Jos Martins Alves, na Bahia ; e Jos Bibeiro Gasparinho ^ ** ** ^ *"**'
no Natal; Jos Justino
no Bio de Janeiro.
PARTE OFFICIAL.
Gore.no da provincia.
KtPBDIG.NTI ASIG.VADO PKI.O KXM. ~R. SECADO PR8-
DgaiCO Di ALMIDA K AfcBI.'QLKnQLE, -HES1DKNH
OAPAOVI.1CIA, EM i OK FKVEUBHIO DE 1870.
1' seceji
N. 8i. Portara ao Exm." general ccmmandan-
I- das armas.Expeg* V. Ex.-, as suas ordena
para que os prisieneiros paraguayo que se achara
san o commando do tenente Luiz Jcronvmos Igna-
c;i dos Sanio se empreguem na remno do en-
i"Iho que existe as ruinas da casa incendiada n.
IW da roa da Cruz, deven lo para is>o serera
apresenlados ao director das obras publicas d'esla
provincia.
N. 8. Dita ao mesmo.Communico a V. Exc.
para seu conhecimento, que por despacho d'esla
daU conced 19 das de praao para provar isencao
legal ao reerma Francolino Caetano do Carmo.
N. 86.Dila ao mesrao.- Mande V. Exc, por
em liberdad-> 05 recrutas Antonio Vicente de Sos-
ia, Laurentino Jos Vieira e Manoel Rodrigues da
Silva, visto t-rom sido julga lo incapazes do ser-
vjjo do exercito, como consta do termo annexo ao
seaWBeio do Io do correnie, sob n. IX
. S. 87.Dita ao coronel Antonio Gomes Leal,
commandante das armas nomea lo para a provin-
cia da Bahia.Respondo ao olllcio que V. Exc.
me dirigi no 1- do correnie, dizendo-lhe que se-
gundo informacao do brigadeiro commandante
das armas, o cabo He esquadra invalido Daniel
l.v>poldino da Silva Leal, aguarda sua balsa ou
reforma nesta provo:ia, pur ordem do Exm. Sr.
ministro da gaerra, o s por autorisago deste po-
li >ra acompanhar a Y. Exc.
N. 81Dita ao capito do porto.Transmiti a
\. S. para sen conhecimento e fins convenientes,
e iflm do que faca constar a assochco dos pra-
licos desta provincia, copia da deliberaco desta
data, pela qual elevei a 8*500 diarios" os venci-
mntos dos patroes das embarcares de pratica-
gtn quo Ipixarara de ser comprehendi los no
avisode 6 demaio de 1856, nos termos do aviso
do ramisteri) da marinlia de 7 de Janeiro proxiao
lindo timbera por copia.
N. 89.Deliberaco.O presidente da provin-
cia autori ado por aviso do ministerio da raari-
jiha n. 113 de 7 de Janeiro prximo liado, resolve
elevar de 2i a 2*300 diarios os vencimentos dos
patroes das embarcados de praticagem desta pro-
vincia, que deixaram de ser comprehendidos no
aviso do 6 de maio de 1856, Revendo verillcar se
<> pagamento, segundo est estabelecido pelos co-
rri da respectiva associacao.
2a seccao.
N. 90.Portara ao Dr. chefe de polica.Res-
pudendo ao offlcio do V. S. de li do raer Ando,
sob n. 67, teoho a dizcNhe quo aguardo as infor-
macoes, que em data de 87 do dito mez, exigi do
i'irainaadante superior de-Bonito Cania ni, veta-
tivamente ao procedimento do capitao Joo The-
moteo de Andrade. para providenciar convenien-
temente.
N. 92.Dita aojuiz dos feilos da fazenda.Re-
sultando do exame feito no sartorio do joizo dos
feitos da fazenda desta provinria, ter sido a raes-
mi fazenda o seus devedores defraudados pelo
solicitador desse juizo Francisc > Xavier Pereira
de Brito, ao.juiz de direito da 2a vara ordenei em
30 de dezembro ultimo, procedesse de conformida-
de com a lei contra o dita solicitador o que com-
munico a Vrac.
N- 93-Dila aojniz de direito da comarca de
Olmda.Informe Vmc, ouvindo o juiz municipal
do termo, sobre o que requer Antonio da Costa e
Sa, na petirao junta.
S. 9i.Dita aojuiz municipal do termo do Bo-
'I;-Fa5* Vmc. constar a Leandro Gomes de
Mello Uvaleante, que nesta data mande por em
hasta publica pela thesouraria de fazenda para
serem vendidas, como requereu ao governo impe-
rial, asierras devolutas que demoram no lugar
^nominado Braco do Meio desse municipio, afim
! qae opportunamenteemre em concurrencia.
W. !>o.Deliberaran.O presidente da provin-
cia, attendendo ao que Ihe requeren o capitn da
1* companlua do batilhao n. i de infamada da
gnarda nacional do municipio da Escada, Joao
It^marico de Azevcdo Campos, resolve conceder-
Ihe quatro mezes de licenca para tratar do seas
ik- ocios onde Ihe convier."
. 3' necio.
" J>7.Portara ao inspector da thesouraria de
fazenda.ferio de quanto V. S. oxpoz em seu of-
ticio de hoMe-n sob n. 70. tenlio a dizer em res-
la que acabo de expedir as convenientes or-
'.ens, para que na thesouraria provincial se pro-
ceda o descont nos vencimentos do alferos do
'.'po provisorio de polica Antonio Henrijues de
Miranda, para indemnisarao do saldo de 6| que
inda resta a fazenda nacional, segunlo consta
Jo citado olllcio.
N. 98.Dila ao mesmo.Autoriso a V. S. nos
termos de sua informacao de hontem, sob n. 7o,
com referencia a da contadoria dessa thozouraria,
a mandar pagar ao professor Antonio Jos de
vmza, conforme solicitou o alfares Jos Raymun-
do Pereira commandante do destacamento de
guardas nacionaes exigentes em Villa-Bella em
offlcio de 4 de Janeiro ultimo, a quantia de 93720
era que segundo as comas que dovolvo em dnpli-
eata, importa o forneci.nenio do luz para o qnar-
tel do mesmo destacamento, durante os mezes de
"Uy bio a n^ze(abro do anno Prsimo passado.
99.Dila 3o mesmo.A vis.a do parecer da
. ntadoria dessa thesouraria acerca do requeri-
mento do tenente reformado do exercito Joaquim
los de Soaza, a que se refere a sua informacao
00 i do correnie. sob n. 70, e estando provado
os recarsos do supplicante nao sao sufflciefltes
aflm de que elle possa vver com sua numerosa
lanilia, recomraendo a V. S. que contine a man-
dar abonar ao mencionado tenente a elape de U
danos que pereebia de conforraidade com o de-
l*rv0 ino12:i de 8 de'u,ho de ,865-
lita ao mesmo.Estando esta presi-
com referencia a da cohdoria desa thesoararia
acerca do requerimento que incluso devolvo, man-
de pagar a Manoel Caetano da Paz, na qualidade
do pai e procurador do cadete sargento do corpo
i-ffoctivo de polica, desta provincia Maioel Caeta-
no Vieira da Paz, que se acha servio lo no exerci-
to em operagoes contra o governo da repblica do
Paraguay, a gratificarlo que nos termos da lei n.
611, vencer o mencionado sargento at marco pr-
ximo vndouro.
N. 101.Dita ao mesmo.Inteirado pelo ofeio
que y. S. me dirigi em 31 de dezembro do anno
prximo passado sob n. 769, de nio leren sido ar-
rematadas por falla de licitantes as obras nao s
das pontea do rio Pirapama, sendo urna no engenho
do mesmo nome e a outra no t5 lanco da rarai-
cajao da estrada do sul para e villa do Cabo, mas
tambem do3 7o e 8" lances do Lraoeiro nao obs-
tante haverem do tres vezes a praca, tenbo a d-
zerem respostaque taes obras flcam adiadas para
quando melhorarem as circuinstancias dos cofres
dessa reparticao.
N. 103.Dita ao mesmo.Em vi-la da inclusa
coma mande V. S. pagar a De Lailbacar A C. a
quantia da 11-5000, proveniente de urna resma de
papel inglez, que forneceu para o expediente da
secretaria do governo.
N. 106.Dita ao mesmo.Ao thesourcro da
reparlico das obras publicas mande V. S. entre-
gar mais 2:000*000, para a continuacao dos repa-
ros da ponte de Jaboato, visto ja aeharse esgo-
tada a nuantia de l:OOQ0O0 que para es-e fim foi
adiantada ao mesmo thesoureiro, segundo consta
de offlcio do respectivo chefe datado de 15 de Ja-
neiro ultimo sob n. 10, e a qoe se refere a sita in-
formacao do i do corrente mez n. 56.
N. 107.Dita ao chefe da reparlico das obras
publicas.Inteirado da quanto Ymc. expz em sua
informacao de 31 de Janeiro ultimo sob n. 2, re-
solv qie liquen adiadas para quando melhora-
rem as circunstancias dos cofres da thesouraria
prorincial, as obras que por falta de licitantes dei-
xaram de ser arrematadas nao s das pontes so-
bre o rio Pirapama, sendo urna no engenho do
mesmo nomo e a outra no 6' lanco da ramiflcacao
da estrada do sal para a villa do Cabo, mas tam-
bem dos 7. o $ leos da do Limoeiro. O que
declaro-lhe para seu conhecimento e fins conve-
nientes.
N. 108.Dita ao mesmo.\esta data expeco
ordem a thesouraria provincial para adiantar no
thesoureiro dessa reparlico mas 2:0004000,
para a continuacao dos reparos da ponte de Jaboa-
to, conforme Vmc. solicitou em seu olDcio de 15
de Janeiro ultimo sob n. 10, o qual Cica assim res-
pondida.
N. 103Dita ao mesmo.Era vista do que so-
licitou em offlcio de 15 de janeire pmximo findo o
regedor do gymnasio provincial mande Vmc. fazer
com brevidade a deviso, preparo e asseio da sala,
que elle indicar no andar superi )r daquelie eJificio,
para a sua residencia, bem como caiar todo o in-
terior do mesmo edificio, e fornecer-ttie para as
respectivas aulas 23 bancos, com assento de cathi-
nha acommodand) cada un 6 alumnos.
i.3 seccao.
N. 110.OTicio ao Exm. Sr. presidente da pro-
vincia da Parahyba Digne-se Y. Exc. expedir as
suas urdens para que pelo respectivo j*Lej.un
enviadas guias regularos dos ^n.k'nciadoi%ins-
intes da relacoes juntas por copia os quaes se
vista a informacao do respecijro director geral in-
terino de 2$ de Janeiro ultimo sob n. 43, rosolve
conceder-lhe dous mezes de licenca com ordenado
somente a contar do dia 7 de Janeiro prximo-An-
do para tratar de sua sade.
XPEDI8NT A9SWWAD "PUL -OrnCTAL-MANM 0 SR.
Dn. AXTOMOANNBSJACOME PIRES, NO IMPEDIMEN-
TO DO SECRETARIO DO GOVERNO, EM 4 DE FEVEREI-
R0 DE 1870.
1' seceo.
rs. 12.Offlcio ao Exm. Sr. general comman-
dante das armas.Da ordem de S. Exc. o Sr. pre-
sidente da provincia declaro a V. S. em resposta
ao sen offlcio de 27 de Janeiro ultimo sob n. 13,
que rica expedida a conveniente ordem aos agen-
tes da corapanhia Brasileira para fazerem trans-
portar para a corte no vapor Tocantins o desertor
aja
tienda autonsada por aviso da reparticao da agri-
cultura commercio e ebras publicas d JO do cor-
rente, para vender a Leandro Comes de Mello Ca-
valcante urnas ierras que demanara no lugar de-
nominado Braco di Meio do municipio do Bonito
sobre que versa a informacao de Y S de 26
le novembro prximo lindo, sob n. 812, pelo pre-
.o mais vantaioso aos cofres pblicos, correndo
por coota do comprador todas as despezas de rae-
dico e demarcado, recomnenda-lho que as man-
de por em praca.
N. 10i.Dita ao mesmo.Communico aV. S.
para os devidos fins. que segundo participou o
promotor publico da comraarca t*de Itamb bacha
r?l Joaquim Guedes Carrea Godmho em offlcio de
23 do mez findo, a 19 do dito mez reassumio o
exercicio do respectivo cargo, renunciando o res-
to da licenca que Ibe foi concedida.
N. 102.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial. Annuindo ao que solicitou o inspector
<<: thesouraria de fazenda em offlcio de hontem
sob n. 76, recommendo a V. S. a expedicao das
onvenielee orden?, para qoe nos vencimentos do
vieres 9 corpo provisorio de polica Antonio
Manriques de Miranda soja descontada a quantia
de 61000 para saldo o'aquella
importancia porqi^^H ^Hparcl a fwenda
nacional o Cai^^H proveniente do
supprimmio de 71 ^Kela mesma
thesouraria er ,r -. de |(K.
!* ]M.- le eonfor-
niidade cor ^HTsab n. 58,
Hizo, seja
iadOk4Dii
... os quaeT..
acham no presidio de Fernando de Noronha, cum-
pnndo senienca, e consia lerem sido julgados as,
villas de Patos e Teixeira dessa provincia.
N 111.Dito ao Exm. Sr. presidente de Minas
Geraes.Digne-se V. Exc. expedir as suas ordens
para que pelo respectivo juizo sejam enviadas guias
regulares do3 sentenciados constantes das tres re-
lacoes juntas por copia, os quaes se acham no pre-
sidio de Fernando de Noronha cumpnndo senten-
ca e consta terem sido julgados uas cidades ,de
Bambo, Juiz de fra o villa de Bagagem dessa pro
vincia.
N. 112.Dito ao Exm. Sr. presidente da provin-
cia do Rio Grande do Norte.Digne-se V. Exc. de
expedirs suas ordens para que pelo respectivo
juizo soja enviada, guia regular do sentenciado
constante da relago junta por copia o qual se
acha no presidio de Fernando de Noronha, cura-
prindo sentenca e consta ter sido julgado em Cea-
r Morim dessa provincia.
N- *,3r"l>orIaria ao regedor do gjnauatto pro-
vincial.Declaro a Vmc. era resposta ao seu offl-
cio de 15 de Janeiro prximo findo que nesta data
aulorisei o chefe da reparlico das obras publicas
a mandar fazer com brevidade a deviso, preparo
o asseio da sala que Vmc. indicar no andar supe-
rior do edificio deste estabelecimento para a sua
residenria bem como caiar todo o interior do mes-
mo edificio e fornecer-lhe para as respectivas au-
las 25 bancos cora assento de palhinha com accoin-
modaco para 6 alumnos cada utn.
N. 114.Dita ao director geral interino da ins-
truccao publica.Preste V. Exc. com urgencia as
infonnacoes indicadas no aviso da reparticao do
imperio de 25 de Janeiro prximo lindo junto por
copia e modellos a este annexo acerca da instruc-
cao pubfica desta provincia.
N. 115.Dita ao juiz de paz mais votado do 1."
districlo da freguezia de N. S. do O" de Goianna.
No_se tendo installado a junla revisora de quah-
cacao dessa freguezia no dia 16 de Janeiro prxi-
mo finio pelos motivos declarados no offlcio inclu-
so por copia do 2o juiz de paz de 17 daquelie mez,
recommendo a Vmc. que guarqados os prasos e
mais formalidades da lei faca nova convocacao e
rena a referida junta no dia 20 de marco vn-
douro que para isso tica designado.
N. 116.Dita ao juiz de paz 2 votado do 1."
districlo da freguezia de N. S. do O* de Goianna.
Com a inclusa copia do offlcio que nesta data di-
rijo ao juiz de paz mais votado do Io dislricto
dessa freguezia respondo ao que Vmc. me indere-
cou em 17 de Janeiro prximo findo communi-
cando no_ se ter reunido a respectiva junta de
qualiicaco pelos motivos mencionados no seu^i-
tado offlcio.
N. 117.Dita ao director da Escola Normal.-
Declaro a V. S. era resposta ao seu offlcio de 3 do
correnie, que nesta data designo o professor da 2"
cadeira do 3o anno da Escola Normal bacliarel
Ezequiel Franco de S, para de conformidade com
o art. 12 do regalamento de 21 da julho de 1868,
servir durante o corrente anno o lugar de secre-
tario da referida Escola.
N. 118.Dita ao3 agentes da companhia Brasi-
leira de paquetes vapor. Os Srs. agentes da
companhia Brasileira de paquetes, mandem dar
transporte para a curte por conta do ministerio
da marinha no vapor Tocantins que se espera do
norte ao diserlor do brigue de guerra Maranho
Joo Antonio de Moraes.
N. 119Dita aos mesmos.05 Srs. agentes da
companhia Brasileira de paquetes mandem dar
transporte para Bahia por conta do ministerio da
guerra ao corone do estado maior de 2* classe
Antonio Gomes Leal que vai comrnandar as armas
naquella provincia e bem assim a ura
menor de igual nome.
N. 120.Deliberara
Deliberacao.O presidente da provin-
cia attendendo ao que reqnereu o professor pu-
blico de mstrucco primaria da povoacao de Tim-
bauba Izidoro Marrano Cesar, e tendo era vista
a informacao do respectivo director geral interino
de 13 de Janeiro ultimo sob n. 31, resolve conce-
der-lhe trinta dias de licenca com ordenado se-
ment para tratar de sua saud
N. 121.Dita. O presidente da provincia at-
tendendo ao que requeren o proesor publico de
instrucclo primaria da poveaeao de Baixa Verde
Joronymo Theotonio da Silva Cureiro, e tendo en)
trata o seu citado offlcio.
2a seceo.
N. 123.Offljio ao Dr.'chefede polica.0 Exm.
Sr. presidente da provincia manda declarar a V.
S- em resposta ao seu offlcio d hoje datado sob
n. 166, que flcam expedidas as convenientes or-
dens no sentido de que trata o seu dito offl.-io e
cora relacao ao predio n. 66 da ra da Cruz da
freguezia de S. Fre Pedro Goncalves que se in-
cendien.
N- 2i.Dito ao juiz de direito da comarca de
Olmda.O Exm. Sr. presidente da provincia man-
da declarar a V. S. quo flcou inteirado peto seu
offlcio de 21 do mez lindo, de continuar no exer-
cicjo dajurisdicco da vara municipal e de or-
ptnos do termo de Olinda o respectivo priraeiro
supplente, que tendo designado pessa para inte-
rinamente exercer o offlcio de escrivo de orphos
do mesmo juizo, est procedendo ao inventario do
respectivo cartorio.
N. 123.Dito ao bacharel Joaqnim Guede3 Cor-
rea Gondim.O Exra. Sr. presidente da provincia
manda declarar a V. S. que ficon inteirado por
seu offlcio de 23 do mez findo, de ter no dia 19
do dito mez, reassumido o exercicio do cargo de
promotor publico da comarca de Itamb, renun-
ciando o resto da licenca de vinte dias que Ihe
foi concedida por deliberaco de 7 de Janeiro ul-
timo*
N. 126.Dito ao alferet Jos Ravmundo Perei-
ra, commandante do destacamento em Villa Bel-
la.S. Exc. o Sr. presidente da provincia manda
declarar a V. S. em resposta ao seu offlcio de 4
de Janeiro ultimo sob n. 7, que a thesouraria de
fazenda tem ordem para pagar aq, professor Anto-
nio Jos do Souz'a, a importancia da despeza cons-
tante do citado offlcio.
3' seceo.
N. 127.Offlcio ao inspector da thesouraria pro-
vincial.De ordem de S. Exc. o Sr. presidente da
provincia communico a V. S. para reu conheci-
mento, que nesta data foi designado o professor da-
segunda cadeira do lerceiro anno da escola nor-
mal Dr. Btequiel Franco de Si, para de confor-
midade com o art. it regutamemo de 21 de
julho de 18^8, servir durante o corrente anno o
lugar de secretario da referida escola.
XPEDIENTB ASSIONADO PELO EXM. SR. SENADOR ERE
DERICO ALMEtDA E ALBUQUEHOUB FRESIDENTG D\
PROVINCIA, EM 5 DE FEVnBIRO DB 1870.
1" seceo.
N. 130. Portara ao Exm. Sr. general com-
mandante das armas.Com a inclusa copia do
offlcio que nesta data dirijo ao commandante su-
perior interino da guarda nacional deste munci-
pio respondo aode V. Exc. do hontem datado sob
n. 71. acerca das repelidas faltas commettidas pe-
lo destacamento da fortaleza do Bruoi.
N. 131.Dita ao inspector do arsenal de mari-
nha.Autoriso V. S. a contratar com-Luiz Candi-
do Ferreira o servlco de barbeiro necessario a
enfermara de marinha at que termine o exerci-
cio ou que o conselho de compras navaes faca no-
vo contrato, visto ter fallecido Lourenco Montei-
ro, que desempenhava esse trabalho ; licando as-
sim respondido o seu offlcio de 3 do corrente
sob n. 1,900.
2* seccao.
N. 132.Portara ao Dr. chefe de polica.Re-
commendo aV. S. que coma maior urgencia sejam
enviadas a esta presidencia as inforraacoes que
Ihe foram pedidas em portaras de 20 de abril e 9
de outubro do anno prximo passado, sobre as ca
sas que servem de cadeia ou quartes dos desta-
camento e para o relatorio.
N. 133. Dita ao commandante superior inte-
rino da guarda nacional do Recife.P.emetto por
copia a V. S. para dar com toda urgencia as ne-
cessaras providencias, o offlcio que me acaba de
lirigir o brigadeiro commandante das armas sob
n 71, afim de que faca cessar o pessimo estado
em quo se acha o servigo da fortaleza do Brum.
pelas respectivas faltas commettidas pelos guar-
das nacionaes que compoe o destacaraent da mes-
ma fortaleza, cumprindo que sejam punidos na
forma da lei todos quantos commeltera seraelhan-
tes faltas.
N. 134 Dita ao commandante do corpo provi-
sorio de polica.Em vista do offlcio de Vrac. de
1 do correnie sob n. 45, autorso-o a eliminar do
corpo sob o sen commando, o corneta Vicente
Ferreira da Costa e aos soldados Henriqne Jos
Cavalcanli, Marcolino Jos da Paixo, Manoel Ale-J
xandre de Souza e Francisco Rodrigues de Sobral
Campos, que foram julgados incapazes de conti-
nuar a servir.
N. i35.Dita ao mesmo Pode Vmc. alistar no
corpo sob o seu commando, o paisano Francisco
Barbosa de Fara Manteiga, a quem allude o seu
offlcio n. 52 de 4 deste mez se tiver a necessaria
idoneidade.
N. 136.Dita ao mesmo.Faga Vmc. addr ao
corpo sob o seu commando, o tenente honorario
do exercito Joo Deoclecio da Silva Paula, que seo-
do sargento do corpo provisorio de polica seguio
para o Paraguay no pnmeiro corpo de voluntarios
da patria desta provincia.
3* seccao.
N. 137.Portara ao inspector da thesouraria
de fazenda.Em vista da inclusa conta em du-
plcala, que me remetteu o chefe de polica com
offlcio de 3 do correte sob n. 157, mande V. S.
liquidar e pagar ao Dr. Joaquim Gongalves Lima,
a quantia de 15*500, ou o que justamente se de-
ver, proveniente das diarias abonadas ao recruta
Antonio Nunes de Magalbes, que veio do termo
de Villa Bella e foi apresentado ao commandante
das armas para o s rvigo do exercito.
N. 138.Dita ao mesmo.Participo a V. S. para
os devidos fins que, segundo o offlcio do juiz de
direito ioterino da comarca de Goyanna, bacharel
Joaquim Cordeiro Coelho Cintra, de 1 deste mez.
nesta data entrn elle no goso da licenca que Ihe
foi concedida por deliberaco de 8 de novembro
ultimo.
N. 139Dita ao mesmo.Attendendo ao qne
requereu o professor publico da cadeira do Pon-
tas de Pedras Antonio dos Santos Falco recom-
mendo nesta data a thesoararia provincirl qne fa-
seufilhoLca suspender do 1 de Janeiro prximo findo o
descont de 7 por cento que ofiereceu o referido
professr de seus vencimentos para a despeza da
gaerra, visto ter cessado semelhante oflerta, o que
communico a V. S. para seu conhecimento.
N. 140.Dita ao mesmo.Communico a V. S.
para os devidos ftns, que o juiz municipal e de
Esc
ajuste conlas e se passe gua de s ccorrimento
ao2 leante do 1 batalho de arlilharia a p
Antonio Mannho Pereira do Lago, que tem de se-
smir para a corte no vapor Tocantins, qne se espera
.lo norte, ceno de que a importancia da passagem
da a esse offlcial deve ser descontada pela quin-
ta parte do seu sold.
N. 142.-Dita ao Inspector da thesouraria pro-
vincial.-Devolvendo a V. S. a conta a que se re-
treasua informado de 5 d corrente sob n.
os, das de>petas feitas pelo quartePmestre do cor-
po prQjrisoriade polica, no semestre de julho a
lezeaibro do anno prximo passado, o autoriso
imndar pagar de conformidade
ctMBadoria dessa thesouraria a
Santo'X'ia0'n'i? jUZode diroil da comarca de
manSa arrns7r ^LSr' Presidente da provincia
manda aecusar o recebimento do offlcio de V S
entrad ThZT1 ?"! que Ptecipa ter ne dia !
lo o bacharel Lu.z Antonio Pires, juiz
com o parecer da
_ quantia de 241920
era que importan taes despezas
t.iria do governo, adra de que mande pagar esse
concert depois que o relojociro Joo Gustavo
Dutoya o reduzr ao seu justo valor, pois que a
quaniia de 2oJ constante da mencionada conta me
parece exhorbitanto.
N. 14'*.Dita ao mesmo.Autoriso V. S. nos
termqs de sua inrornagaode 3 do corrente sob n.
lio, mandar pagar a importancia da V prestacao,
a que tem direito o arrematante da bomba na es-
i: a Ias Tnomaz de CarvalhoSoares Bran-
dao Sobnnho, como se ve do certificado annexo
ao requerunento, que incluso devolvo, podendo
esse pagamento effectuar-se pelas sobras das con-'
s'nacfit's da lei do orcaraento do exercicio prxi-
mo lindo, conforme indica na cita la informco
visto nao haver crdito para esse flm.
N. lio.Dita ao mesmo.Recommendo a V. S.
quemando p;igar a Agrade C. conforme solicitou
o commandante do corpo pAvisario de polica, em
offlcio de 3 do corrente sob tr. 50, a quantia de
-i em (]i\{ segundo a nclusVconta, mportam as
despezas feitas com o enterro do cadver do sol-
dado do mesmo corpo Manoel Joaquim de Paula,
que falleceu no hospital Pedro II.
N. 146.Dita ao mesmo.Era vista do que me
orphs do termo da Escada, bacharel Luii Anto-
nio Pires, eotrou ao 1* do corrate, tegndo
ticipou em sflkio desta data no goso da licenca
de 30 dias, qne Ihe foi concedido per deliberaco
de 27 do mez Ando.
N. 141.Dita ao mesmo. -Expeca V. S. as
?Tj*s orden aura de qne por essa reparticao se
requereu o professor publico da cadeira d'e Pon-
tas de Pedras Antonio dos Santos falco e da sua
mformaca da 3 do correnie sob o. 61, faga V. S.
suspender do 1- de Janeiro prximo findo, o des-
canto de 7 por cento, quo offereceu o referido
professor de s^us vencimentos, que fez para as
despezas da guerra, visto ter cessado semelhan-
te offerla.i
N. 147.Deliberaco.O presidente da provin-
cia tendo em vista a inforraago do inspector da
thesouraria provincial de 23 de Janeiro ultimo,
sob n.41, resolve de conformidade com o disposto
no art. 60 do respectivo regulamento, nomear o
3o eicnpturario da mesma thesouraria Landelino
de Luna Freir, para o logar vago de 2o escritu-
rario.
4" secgo.
N. 148. Offlcio ao Exm. Sr. presidento da pro-
vincia do Para.Yo ser opportumente remet-
naos aos ministros brasileiro em Franca e na Bl-
gica, bsm como aos cnsules geraes em Genova e
Bruxellas os offlcios que para terem esses destinos
acompanharam aode V. Exc. de 18 de Janeiro pro
xirao Ando,
N. 149.Portara ao arcediago Dr. Jos Grego-
rio Coelho provisor e governader do bispado do
Para.Va primeira opportunidade vai ser Irans-
raltidt) ao Exm. e Rvm. hispo dessa diocese, o
offl-o que para ter esse destino V. S. me remet-
teu com o seu de 19 de Janeiro prximo findo.
N. 150.Dita ao governador do bispado.Com-
muni:o a V. S. para seu conhecimento, qne por
deloerago desta data conced a exoneragao que
pedio o padre Leonardo Joo Grego do cargo de
capello do ceraitero publico desta cidade.
N. 131.Dita ao director geral da instruego
publica.Com a informago junta por copia mi-
nistrada pelo director da Facnldade do Direito des-
ta cidade cm 3 do corrente, respondo ao offlcio
que V. Exc. me dirigi em 27 de Janeiro prxi-
mo lindo, sob n. 46, relativamente aos professores
do gymnasio provincial, no neados para examina-
dores na mesma Faculdade nos mezas de feverei-
re e mareo.
N. MiDita-a cmara municipal do Recife. -
Communico a cmara municipal do Recife para
seu conhecimento, quo por deliberaco desta data
conced a exonerago que pedio o padre Leonardo
Joo Grego do cargj de capello do cemiteno pu-
blico desta cidade.
N. 153.Dita a mesma.N'o havendo sacer-
dote algnm, segundo informa oconego governador
do bispado, qne se'qneira sujeitar a oceupar o
cargo de capello db cemiterio publico desta cida-
de, pela obrigacaene assistir dentro dos muros
do mesmo cemiterio desde as 6 horas da manha
as 6 da tarde, cota* determina o art. 8 1 do re-
gulamento de 2 de junho de 1854, e nao convndo
que Bqno aquelle estabelecimento sera capello,
autone'-a cmara municipal do Recife a contra-
tar provisoriamente era quanto a assembla legis-
lativa nao providenciar a semelhante respeito, o
servigo de capello com algara sacerdote que so
obrigue a estar no cemiterio desde as 9 horas da
manhaa ate as 5 da tarde, enlendendo-se para
esse flm com o sobredito governador para indicar
o padre que julgar mais apto.
N. 154.Dita aojuiz de paz presidente da jung-
la de qnalificago da freguezia de S. Bento.In-
teirado do qne Vmc. rae communica em seu offl-
cio de 26 de Janeiro prximo lindo, acerca dos tra-
balhos da qualiicaco dessa freguezia no corrente
anno, tenho a dizerlbe qae deve a junta revisou-
ra parxsnpprir a falta, das listas de que trata o
seu ciflno offlcio, recorror as deligencias determi-
nadas no art. 31 da lei de 19 do agosto de 1846,
como preceitua os av#os ns 83 de 26 de abril de
1847 | i, 2", 13, 106 de 13 de margo de 1862, e
impor a multa do art. 126 6 da cilada lei aos
juizes de paz que na forma do art. 19 nao tiverem
remetti Jo a lista* parcial dos seus respectivos dis-
trictos a referida Junta, que as de ver novamente
exigir para a regalaridade dos trabalhos da qua-
liflcacto.
N. 155.Dita aos agentes da companhia Brasi-
leira de paquetes a vapor. Os Srs. agentes da
companhia Brasileira de paquetes, mandem dar
transporte para a corte, por conta do ministerio
da guerra no vapor Tocantins, que se espera do
norte ao 2 tenente do Io batalho de ariilharia
a p Antonio Marrano Pereira do Lago.
Jf. 156.Deliberago.O presidente da provin-
cia resolve conceder a exonerago que pedio o pa-
dre Leonardo Joo Grego do cargo de capello do
cemiterio publico desta cidade.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO OFFICIAL-MAIOR O SR.
DR. ANTONIO ANNES jaCOME PIRES NO IMPEDIMEN-
SrSlMfc"concedida por M",erir-">
noh6r,:^Dt0ao. bj-.eh*l Joaquim Cordeiro
GMmo Cintra juiz de direito interino de Govanna.
Hr ,mvSc pres,den,e da Provincia manda de-
Sp i Via T ?coa inteira*> P"" sen omcio
oL\ i mez ie ,mer nes3a aala entrado no
CL j QeH?a qae lhe foi cedida por delibe-
raco de 8 de novembro ultimo.
N. 161.Dito ao bacharel Luiz Antonio Pires
juiz municipal da escada.-O Exm. Sr. presidente
da provincia manda declarar a V. S., quo flcou in-
teirado pelo seu olllcio de 1 do corrente, ie ter
nessa data entrado nonato da licenca que lhe foi
concedida a 27 do mez findo.
: '6iDito ao commandante de corpo provi-
sorio de policia.=0 Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda declarar a V. S. era resposta aos
seus offlcios de 15 de Janeiro ultimo e 3 do cor-
rente, sob n3. M e 50, que a thesouraria provincial
tem ordem para pagar as quantias, constantes dos
citados oiflcios.
N. 163.Dito ao bacharel Christovo dos Santos
Cavaicanti, supplente do Jttiz municipal de Pao
dAilio.Dj ordem do Exm. Sr. presidente da
provincia aecuso o recebimento do offlcio de V.
!>. de lo do maz findo eummunicando ter -essa
data assumldo as funcgSes do cargo de iuiz mu-
nicipal e de orphos do te
tero effectivo assumido a jurudiego da de diei-
nicipal e de orphos do termo de Pao d'Alho, por
tero elreclivo a1
lo da comarca.
3' seceo.
N. 164.Offlcio ao chefe da reparticao das
obras publicas.De ordem de S. Exc. o Sr. presi-
dente da provincia communico a V. S. que n'esta
data expedio-se ordem ao Exm. general comman-
dante das armas para mandar apresentar a V. S.
os prisioneros paraguayos, afim de serem em-
pregados na remocao do entulho da casa que se
incendiou n. 66 da ra da Cruz, freguezia de S.
Fre Pedro Goncalves.
Governo do bispado.
TO IlO SECRETARIO DO GOVERNO, EM O DE FF.VEREI
RO DE 1870.
2* seceo.
N. 157.Offlcio ao Dr. chefe de polica.Nesta
data antorisou-se a thesouraria-.de fazenda a pagar
ao Dr. Joaquim Goncalves Lima a quantia de
134500 constante do offlcio de V. S. datado de 3
do corrente, e sob n. 157, o qual lica assim res-
pondido de ordem do Exm. 9r. presidente da pro- (-
vincia.
N. 158.Ditos ao juiz de direito a 2* vara
desta cidade e aos tenentes coronis Jos Francis-
co Pires, Francisco Antonio Pereira da Silva, e
Joaquim Maximino Pereira Vianna.Communico
a V. S- de ordem de S. Exo. o Sr. presidente da
provincia, para, seu conhecimento e direccao, qae
flea transferido para o dia 9 do corrente a o j
nia, a reunio da junta que om ukima
tem de julgar o soldado do eerpo p
polica Manoel Joaquim de
aevia ter lugar hoje.
LISTA DAS DISPENSAS DESPACHADAS PELO EXM.
RVM. Sil. INTERNUNCIO APOSTLICO.
Francisco da Costa Pereira e Maria Candida de
Va^concellos.
Juo Evangelista de Souza e Maria da Con-
ceico.
Francisco Soares de Pontes e Anna Francisca
das Chagas.
Zeferino Alves de Barros e Francisca Maria do
Vera-Cruz.
Flix Ramos P-areira e Francisca Maria de
Jess,
Paulino Baptista de Araujo e Maria Veneranda
de Araujo.
Joo Claudiano de Inojosa Varejo e Rita da As-
sumpgo Cavalcanti Wanderley.
Octaviano Gomes Pinto e Antonia Gomes d*Oli-
veira.
Luiz Francisco Lopes de Mello e Anna Bernar-
dina Ferreira de Mello.
Flix de Figueira Faria e Thereza Amalia dos
Santos Bulco.
Antonio Barbalho da Costa e Maria Emilia Go-
mes de Mello.
Malhias Marinho Gomes de Carvalho c Isabel
Maria de Oliveira.
Joaquim Rodrigues Mariz e Maria Josepha da
Conceigo.
Francisco Ribeiro de Lima e Bellarmina Tran-
quillioa de Jess.
Francisco Jos das Chagas e Geralda Maria da
Conceigo.
Jos do Castro Alves e Joanna Amalia de Castro,
Antonio Bezerra da Silva e Rita Maria da Con-
ceigo.
Luiz Maria de Abreu e Josepha Maria da Con-
ceigo.
Joo Francisco Espindola e Ann* Jovina de
Jess.
Candido Pereira da Fohseca e. Candida Maria da
Fonseca.
Hermenegildo Soares da Silva eTheodora Maria.
Angelo de Souza Silveira e Maria Joaquina da
Conceigo.
Paulino Mendes da Silva e Josepha Francisca de
Mello.
Manoel Francisco de'Agujare Silveria Maria da
Conceigo.
Pedro Nolasco das Neves e Alexandrina Florn-
da das Neves.
Francisco Alfonso Alves da Silva e Anna Benla.
Damazio Nunes Pereira e Thereza Maria de
Jess.
Joaquim Rodrigues dos Santos e Severina Maria.
Jos de Barros 'Cavalcanti o Isabel Maria da
Conceigo.
, Luiz Gonfcs da Silva e Maria Josepha da Con-
ceigo.
Angelo Custodio da Silva e Maria Xavier de
lloara.
I Antonio Francisco e Marta Jos do Jess.
Pedro Jos de Araujo e Hermenegilda Zizina da
Encarnago.
Manoel Seraphim de Oliveira e Carolina Maria
da Conceigo
Antonio Ferreira da Costa e Isabel Maria da
Corikeicao.
Nazario Viegas dos Anjos e Anna Maria da
Conceigo.
Joaquim Jos de Sanl'Anna e Maria Joaquina
da Conceigo.
Jos Lourengo da Silva e Margarida Mara de
Jos us.
SeverinoJos de Oliveira e Deolinda Maria da
Conceigo.
Joaquim Francisco Lauriano e Rachel Mana da
Conceigo.
Jo.- Damazio do Nascimento e Brgida Maria
do Nascimento.
Luiz (escravo de Joaquim Alves de Oliveira) e
Josepha Maria da Conceigo. .
) Joo de Franga Soares e Rosa Magdalena da
Conceigo.
Hygino Pacheco de Queiroga e Gertrudes de
Albquerque Queiroga.
Salustiano da Silva Cabral e Maria Bazilia da
Conceigo.
Feliciano Pereira de Souza e Maria Salom Car-
neiro da Silva,
Francisco Manoel de Souza e Sebastiana Maria
da Conceigo.
levo por base o soccorrer tambera poputaeao po-
h.frhinC'd3ded0 Recifeue de0,inda e SoTsw*
iSS^' de presenle a braos com > OMKsez
caresta desse genero. Agradecendo S. Exc., en.
r5nT-lleS?qilem30CMrM' fa">mo vinos
para que nao seja seu pensaraento caridoso atro-
plnado pelas aves agoureiras qu vivera na ribciri
sugando o salgue dopovo.
SOCCORROS PARA O SERTAO. No empatio
de aecudir de prempto popnlaco necesitada A-
Flores, Baixa Verde, e Villa Bell, S. Exc. o Sr
presidente da provincia iiomeon hontem comen-
soes nessas localidades para distribuirem 340 sac-
eos cora farralia, 80 com milho, 56 com fciiao *
com arroz e 320 arrobas de carne secca,. queja
alli devem seguir hoje sob a guarda do Sr. ten-
te do corpo de polica Manoel Francisco de Paula
e por va de Santo Anto.
A destribuigo assim feita : 140 saceos com
farinha,40 com milho, 20 com feijo, 4 cora ar-
roz e 120 arrobas do carne para Flores; 200 sac-
eos com farinha, 40 com milho, 18 cora feijo 4
com arroz e 200 arrobas de carne, teparlidamete
para Baixa Verde e Villa Bella. "*
As commissoes locaes comp5e-se :
Flores.Dr. Paulo Martins de Almeida, tenen-
te-coronel Pedro Peoa de Swueira Campos e lu-
nacio Ribeiro Leile.
Baixa Verde.Presidente da cmara, Antonio
Lopes de Siqueira Braga e tenente-coronal Manoel
Jos Dimz.
Villa Bella.Major Joaquim Pereira"da Silva
Tmlao, tenente coronel Braz Nunes de Magalhies
e Jos Balsabino Goncalves Lima.
AS5ASSIXATO -o dia 13 do corrente, 6
horas da tarde, Candido de tal e ura fulano Bel-
lo, irmaos de um tai Salles, assassinarara, no 1*
dislricto da cidada da Victoria, golpes de fon-
ce, a Lourenco WaleacerCavalcante de Albquer-
que. proprielario do engenho Tena Prela, ponJo-
se era continente em fuga.
SANTA CASA DE MISERICORDIA. Pela se-
cretaria da junta administralivaTa Santa Casa de
Misericordia do Recife se convida, por um annun-
co publicado na parte respectiva do presente nu-
mero, spessas que quuerem contratar o forne-
ci ment de medicamentos e gneros alimenticios
para os diversos estabeleciinentos cargo desta
corporago, a apresentarem suas4propostas hoje s
.' horas e meia da tarde, certos de quj o paga-
mento ser sempre feito com dinheiro.
JURY.Teve hontem lagar o julgamento de An-
tonio Jos dos Passos, aecusado de furto romniet-
tido em agosto do anno passado no estabelecimento
commercial de Ferreira & Matheus.
Occopou a cadeira de defeza o Dr. Amaono Gon-
ces*) de Cantalice.
Coropozse o conselho dos Srs.:
Dr. Manoel Barbosa de Araujo.
Antonio Jos Silva do Brasil.
Amonio Jos Leal Reis.
Candido Antran da Malla e Albuqaerqne.
Dr. Joo Eerreira de Almeida Guimares.
Ceciliano Mamede de Almeida.
Dr. Joaquim Ayres de Almeida Freitas.
Antonio Feliciano Rodrigues Selle.
Hemelerio Maciel da Silva.
Manoel Francisco de Carvalho Paes de Andrade
Francisco de Assis Monleiro Pessa.
Antonio Manrique Mafra.
Findos os debates, preenchidas as demals for-
malidades, profeno o juiz a sua decisao, sondo de
conforraidade com a mesma absolvido o reo.
Anianhaa julgar-se ha os reos Joo Joaquim
Eleuterio o Francelino Luiz de Souza, aecusado--
de ferimentos graves em Saturnino Jos Cezar des
Anjos.
_VINCULO DE ITAMBE'.-Em conseqttencia de
nao terem anda chegado as ordens do ihesooro
nacional para as despezas com o transporte do?
empregados do juizo dos feitos da fazenda, que (m
de assistir venda publica dos bens do vinculo -le
[tamb, foi esse acto adiado at que ellas che-
guera.
DINHEIROOs vapores Potengi e Jeqmi leva
rain hontem as seguintes quantias:
Parahyba 34:9264t)0
Natal 30.000$00t>
MaeaiVi 75:000*000
Penedo 1:803*530
Aracaj 200JO0O
CORRECTIVOS JUSTOS.-Em o nosm artigo de
hontem, sobre o regresso dos voluntarios, disso-
mos Irempe em vez de Mondego. Fica assim cor-
recto esse engao, pols foi no Mondego que se fes -
tejou o bello acontecimento com vivas provas de
alegra, e nao na Trempe.
Escapou-nos tambem fallar na ra do Cabug.
cuja illuminaco e adornos estiveram excellentes.
Fica assim reparada a falta.
UNA.Dessa localidade nos escrevem em daf.
do 15 do corrente, izendo que s ultimas feir.as
tem concorrido urna malta de atravessadores de
gneros o dos do Recife, o que lera feito subir a
farinha a um prego enorme.
Seria conveniente que a cmara municipal de
Agua Preta tomasse providencias no spnlido de
impedir os abusos que por all vo, minorando os
males qne d'elles provm populaco que n'a-
quella feira se prove do indispensavefno.ieu sus-
tento.
A
FERNAMBGO.
REVISTA DIARIA.
ACTO OFFICIAL. Tendo-se comprado mil e
seis eentos e tantos saceos com farinha, por ordem
de S. Exc. o Sr. presdate da provincia, para soc-
eorro da populaco indigente do alloserlo, e ha-
vendo sobrado seis eentos etantos saceos, que fo-
ram comprados por prego rasoavel as actuaes
circurastancias ; por ordem do mesmo Exm. Sr.
* ellos vendidos na riheira de S. Jos desta
lado, retalh^^^^Blas patacas) cade, de-
_ Mjella) que o pcaeo
Vascoi
fente da nrooobt
PROVA DE APRECO.-Apparecendo ante-bon-
tem noute na ra Nova o joven Iliterato e n
amigo o Sr. Victoriano Palhares, o povo all reu-
nido insisti para que elle fallasse. O Sr. Victoria-
no prestou-se, e disse algumas palavras enlhu-
siasticas, tanto em proza como era verso ; povo
nao se fartava ; pedio mais e mais, eo poeta falln
seguidamente hora e meia, mereceodo as maja vi-
vas provas de sympathia.
Caneado e quasi sem voz o Sr. Victoriano Palha-
res fugio da varanda, e desceado roa, foi levail
era triumpho atea casa de sua residencia sempn-
victoriado. Ahi banhado era lagrimas, anda dtssc
algumas estrophes e recebeu innmeros applausos.
Folgamos de registrar este meto, porquaMMi,
revella o justo aprego um talento robusto, qn<*
tem sabido conquistar s por si nm bello nome na.
nossa litteratura.
O Sr. Victoriano tem a palavra fcil, eloquente
e inspirada ; e, felizmente, parece que a pocha
dos homens de roerecimento real vai chegando en-
tre nos.
VILLA DO CABO.-Acaba de abrir escflntori.,
de adwgacia, na villa do Cabo, o Sr. Dr. Jos Gon-
calves da Rocha, incumbmdo-se de tratar de ques-
toes civis ou crimes.tanto nesse foro, como no do
Rio Forraoso e de Palmares.
LEILAO.O agate Martins faz hoje leilb de
diversos predios, eonfotme asta annuneiado, no-
lugar complate, na praga do Corpo Santo, ca-a
que foi Associagao Commercial, s 11 horas.
NOVO ATHENEU.Hoje ha sesso preparato-
ria s 10 horas do dia, na roa estreita do Rosan
n. 31, segundo andar.
LOTERA.A qne se acha venda a 140", ;i
beneficio da matriz de S. Bento que corre no
dia 18.
CEMITERIO PUBLICO.-Obituario do dia i.d
corra :
Sime, Pw nambuco, 65 annos, sol-
; desinteria.
los Santos, Pernambneo, 30 anuo-,
aolteiro, Boavista; pneumona.
Maria,' Pernarabuco, 2 mezes, S. Jos ; espas-
m



4
O
30 f! fll jffi1*0. up Vriimburio *- Quinla feira 17 de Mareo de 1870
0 ^W 'fi
!\I?Y <(11KU

Jos, Pernambuco, 17 amos, solteiro^
apontexia.
Maria Msnodla da Annpnciaeao, Pomambaco,
43 anuo?, S. Joi; pneumona!
12
Braf. Pttjiambpfo, 17 annos, Sokeiro, Santa An-
-Ionio; fiirc bftkft. ,
II rariques, Iwnarobneo, 80 annos, solteiro, Boa-
visla; apoplexia ulaiinanik *_.-w
Manoel do NascimenM Pbrnampjeo, bO
vinvo, S. .los ; liuln pesia.
Mal colina Maria daEonceicSo, Srgipe, 30 an
solteira, Iloavi-ta; inlerito. ^ ^
Candida, PernainbjMo, i mese?, -t
cunvul.-iMis. _rfCoAb|onto;
cao crime ; appellante, o juizo; apgallafc
Perelra do Araujo e outro.
St Sr. desembargador Motta
desembar-
;
lierftei

Ftlicidide Mara d^Con.
annos, casada, Sanflf
Ir*
ol
MIS.
Sanft
^3-
,o,Pd-narlbae,
:'". ^BnF ..oto; hjdi noria*
Jo-i-; asiiHXia|| iltlU(,,r # arfe >s, sori
Antonio, T* jrMl!-..
A ni W riri*uco; W* annos; soluif,
, weimalife.
.,* loventina Franei*ea de Lima, Pernambuco,
-d mos, solteiro, fioavisla ; eiy-ipcla.
* Felfti ftanclsc i d Souza Magalhaes Fernn bu-
"-T,*awws, easad, Santo Antonio-; ebre b.lliosa
atox'rc i.
a Tolo
bargador
ador As?.Appcllacoes
Santa Cusa daMsencor'
ros de Jos da Can'- j|t> *tofladliros henKi
rao de Bujary; t&Mtra. Appellante, 0 *
ppjnflo-, Francisco Xavier Peasoa
1) .mingues da Sil-,
appellante, o Dr. loaquim
MRofiSraSS apiado, los fiod.igues
ll Bo 8?" dosembarfador Asis ao Sr. desembar-
^BSSMESriiAa.
prA *
. "jf.embarjadpr


F-
*t CHR0N1CA JliDIHARW.
TIUBUVIL DI RBLAC*^
SESSOCU 1 DEMARCO DE 1870
SASTMAO. ,
As 10 horas da manhaa, pre-entes os srs.flesem-
Gitirana, Loaren* Santiago Almda
\ii.u uorque, Motta, tona, pominsuea da Silva,
Heeuwra Costa e Souza Leao,
descmbatgadres Guerra proa
[.liados, s hcrd 'ios'de
gU|Wttn nFMRTtfpos.-Embargante D. Fclici-
Jft*1 de Va5m*os; embargado, Dr. An-
^tttKraff-Dommgucs da-SUva*)
* di^nibarador Reguera Coslu-ApfHHaco*-
S? appeCe, coronel J.-, Colho B.stos;
appellada, a fewndji.
Maria da Coneeicao; appellada
Senhores .redactores.|^^H-de ver
dade e gnrtlao nho ao bem conceituado Diario
publicar um lewTglorioso paMgpedicia, o qual
fui iWlQ eaa^rtk-a pelo mul^Ho medico o Illra.
jr i) Carneiro MomeWfla Silva Santos.
Soffria-tia tempo urna bcrrvej enfermidade cha
raaia (adero; e. procurando a alguns mdicos
desta dade, pedir-me um cirurgiao 00*000 para
operar-,o <|ue dasejei mas uaa pu^a kier P>)r mi-
phas m- circamstancias: recorr aoTsandoso Dr.
Santos, e este, cun oarinho e amir, recehtu-me
m sua digna ca-a, tirou o etncre, e cin toda o
cuidado me refcve em dita sua caa. (i'.)iJe f me
Sixou sahir tarde, coin o sol fri, wm nada
querer recebor pelo seu delicado trar.alho, o que
nem todos fezein, o por Isso Dea* Ihe dar a re-
compensa cumulando sobre ella tolas as felici-
dades que Ihe pode desejar e3te*todos o menor
servo _*
Rufino F. % Setfe.
Em 1887 1:795*510
Bm M- 1:868*230 5:826*.^
Capital realisado.......... 7*34)
O nexo n. 2. apresenl||8t me^j a|gir^o*
achan4o-se, oorem, as verbas de ^iIa dainea-
das pelos anng em que os coo^^j aevem |qQ.
dar-sp. *
.Acopenlo *ns capitti^ftaHsaios ellecluoii-se,
em apoeea da divida, publica, do juro oe 6%
cuja acqoisieao se fei j>eles soguintas Talores e
procos : ^
r G rfisoda Silv(Jhc!rPc%renio nina linha divi*"-
Tia oh aviventando a seu moda a demarc lea o
preHamc, D. Hermciind?4liga entre os ertgerilus RibeifSo e Mmas-n..va
nriellada, D. Clara Sophia na ausencia das partes interessadas, venho
1 /estar contra tio violento acto, *7.ando-lhe ver
qae se cmlimur usarei dos nieioi jndieiaea qae a
lei me faculta, Recifo 11 de mareo de 1870.
Antonia VenancioCavalcanit de Albuquer |ue
ao an
#0- H
R5Ssf. desembar|adQr Sotua Leao.-Apixdlafao
civel appellunte, D. Joaquina Benedicta Vieira da
Silva'; appellado, Joo Ribeiro Pcss^a de La-
faltaado os brs
urador da corta
e Assis, bfio-se a sessao. ,
l'a- ados os feito-s, deram-so os segu.ntes julg*-
Bo 9r. desembargador Souza Leao ao ~r. des-
embMfador li.urana.-Ai.pcIlacao ?**&*
lairto, D. J>jwuina BMMeta V r da Silva., p-
neilado, I'-a > Ribe'no Pcssoa deLacerdA Appel-
laca o crime : appellanie, o juizo ; apelado, Ale-
xandre. rorlnnato deTBeoeies
1. :vantou-so a sessao as 11 1/2 horas, por senaj
poder julgar pela falta dos senhores desembarga-
dores.
; roceormio, tooel FolipJ Silva, e
r o Sf.Jesembargador Loureneo Sa t ?^
teatos os Srs des^nbaruad res AlMrfa *0
enie, D-ria e Begn.-ira lo-ta.-era.n rov
,.-,i'. Iteccorrente. o unzo; re:c;rr.d Bicarl.
de Barros-iM;.t.-r o Sr. dosembargador
Uureoce Swtiaso, sorteadoso; Sr* desend.arga-
dores s:.uza Lelo l) "m,":uS tZ'
va.-l,.i.n.^lenie. Reccurrenle, o jtt.zo receor-
rido fos Fereia da Silva e nutro?. Delatoi 0
Sr. desembarifador H-gueira GoeU; sorteadas os
Srs .leembarga lores Domingaes da bilva, U T,a
e M.!ti.-l.npivced,nte. Rec..rrente, o joizo ;
r ido, rr.mciseo Gomes dos santos.-Belator
t Sr. desembarga Ur Soow L'-a'. sorteados os Sr*.
,'. ntarga4erft< RiJW-ira Cnrt, Domniues da
silva Uurenco Santiago.-Improeedetoto. Hec-
o,reme, o joitu; receorriilo, uaqulm Jwjto
1!.imflm. Relator o Sr. de teados os Srs. des mbarga ires Gitirana, Dona e
Alnwida Albu|iieri|iie. >lmprocaente. Receor-
reiiie, Dr. ioaquim Gomes da Silva Mrtln ; rece, r
rido o jai.-- Matar o Sr. de owida AlbtMUierque, srteados (sSirs. deser.ibar-
i r.s Gitii-ana, B-gueira o tftflta. Ueraui pro-
iii.i. Beecorrente, o juizo; recorrido, Anl-
mu Buliiio M mieiro.-Belator o Sr. desemba-ga-
ior Doiiungue- da Silva, sorteados os Srs. desein-
a lores Louri-r^o Santiag i, A. Alliu.luerqiie e
Mi :.a.Irnpro-'den;.'-
PBUCACOES A PEP100-
de 181
\i;.;havos di pbti.Jao Aggravante, Francisco
Tiumai de Barr..*, aagrivado, o juizo.-Relator
ii Sr. deseuibargidor Gitiana, sorteados os Srs.
d.>cinargaduro3 Doria e SuBM L.ao. .Negaram
provuneot. Aggravant.', ellarmiao Alves de
Anadia; aggravado, o juizo, adiado na sessaode
. i i correte.Deram proviueBfo. .
ApfeuacSbs civ-k.Appellante, severuu An-
tonio Ivrreira da Silva; appellado, Hermenegildo
Eduardo R.go Muntciro. -Reformada a senten-
hl Auiellante, Jos Amonio dos S;.n'...s Ol vena;
apu>-llai., i'iaacisco Scveriano de Morae* cor-
rea. De-pres..dos os embargos. Appellante,
Francisco Afton berleiros d* Jori .loaqim Thcototito Be Mel-
lo Despresados os emba gos.
Ai'i'KU.\coKSORiMi:s.Appellante, o juizo ; ap-
pellado, Joao Manuel Frai.ao.-A novo jury. Ap-
pellnnte.ojuizo: appellado,Antonio,escravo..Nao
se tonvui couheeStnento ila apndlavao. Appelianto
faenaba,escrava;.appellada, aJftsfl^.Rerortna-
da a senlen(;a. para prisao simules. Appe lante
Mano.-I FelSppe do Ma~ciin;-nto; appellado, Hanoei
Cli'iidino dos Santos.- V novo jury. Apnellanie
o Joiie; appellado, SebaslKo Alves de Lima.A
novo iuiv.
liAiiius corpi ?.O uceV-se .-altura i*quim
Ja'oine de Araujo.
PA 33*118(3.
I)) Sr. dasanbargador Gitirana aoSr. desembar-
Io-liBbrrlAppellao civel: appellante. Jos
-: > Ae Mendonea; appellado, Alexandre War
Ao < ] s.inbargalor LoorenOd Santiago.Ap-
.;ao .rime : appellante, Joao Jarin'.ho Laval-
-ant.-; a,.pellada, a jnstic.i.
[Ki Sr. Ue>embarc:;dor Lourcnco Santiago, a o
Sr. ibsseaibargato Aimeida Albuquerque. Ap-
pi:'., v civel: appellante, o visconde de Loures;
lina-Hada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
- icseiilaigadorMolU.-Appella^)esciveis: ap-
nte,Nieaeia Maria da Concivao; app-liado,
\L \..n Iro Xogueira da Silva. Appellante, I), llie-
r. i r^rneno Lins de Miranda ; appellado, Iler
i .'Ido B. Bego-Montriro. Appellante. Joa-
quiui Monteiro Guedes Goudin ; appellado, Virgi-
nio Horacio de Freitas. Appellante, o barao de
Balan ; appellado, Francisco Xavier Pessoa de-
Albuquerque. Appellaeao crime : qipe.lante, Jos
laciiitho de Souza ; appellada. a justica.
i). Sr. desembargador Motta ao Sr. esembar-
jraAr Assis. Appellac.oe3 civeis: appellanie, a
fazeaa ; appellado, Antonio Notes inunb. Ap-
peIJaale, Francisco Antonio Muuiz; appellada,
Maiia das Dores Cavalcante. Apiiellaeao crime :
appell.uue, o juizo; appelhdo, Mauool Jos da
Cruz.
D i Sr. desemliargador Bogueira LosU ao Sr.
embarcador Sou/a Lean.Appellacoes crimes :
atipeHaiitH, o juizo; appellado. Manoel Ignacio de
S int'Aiina. Appellante Marcelino Jos da Silva
e ou'r i; appellada, a jusliCa. .
cufiBXCU cmJir..Ao Sr. desembargadur pro-
mot.* dajustica: appellante, Joao Baplisla da
Cruz; appellado, o juizo. Appellunle, o juizo;
appeltadu, Eloy Gones di Silva. Appellante, o
proiiiot r ; appellada, Cenoveva Francisca de S..u-
. le, Mau.el Benlo Jos de. Barros ;
appelUda. a justica.
Dkugsncu iuvei..Ao Sr. dosembirgador pro-
d.o- da corta : appellanio, J Francisco de
liare appellado, Francisco Manuel de
Cu-ira.
A*-igii8U-8 dia para jolgamento dos segninles
Amuelo ciiimh.Appellante, Jos B.zerra
Civ.i|flle ; appellada, a ju-'.ic.a.
AaMfcAtdESavEisAppellaiii',.! i.iquina Ffan-'
liado, Jos Follado de Lacerda
liui.M-.uAppellantt, Alexandre lt".irigaes Ja Sil
v. ; apJellado, Jos Joaquim da Stlv-iri. Appel-
lanV, Francisco dasChagas Baptisla ; appellada,
a TaEcnd i. _
A' 1 hora da larde encerrou-se a%sssao.
Dia 1 ie inar^o
SdNETO
.va- VOLUNTARIOS DA l'ATttl.V
Altos fcitos de guerreira valenti?,
Herosuuii de bravys militares,
Couduzem os hroes aos patrios lares,
Entre honrosos appiausos de alegra.
Treze de marco, grito e faustos dia,
Km que osneruam mcanos a uulliare?,
Em vistosdFtrophos erguem aos ares.
Dos valemos as accOs de galli.rdia.
Rccabei cano debilos dos vossos
Giandiosos ni.ntus iminuilaes,
Festejos nos expresivos esb..c..s,
Cortas de victoria, arcos ti iumpbaes,
Dizoni : vivan) os voiuutanos nossos,
Vivam nossoa guenciios nacionaes.
Da fama o rlnao
Tiran lo s.ms val ios,
Sonoro apn ;a : .
Vivam os voluntarios.
Ergodus troplios,
Pendoes brasileiros,
Pri.clainain o valor
Dos bravos guerrenos.
A' milito esperado,
Ap.nita o vapor;
E Marte publica,
Accoes de valor.
\ piriawgecin.triumpho,
Vai sef recebida,
V a patria os lilbos,
Valentes cm vida.
Mil bracos se cyuam,
Em I.t'os fagueiro?,
Ao poio estrellando,
Bravos brasileiro.
Volvidos ao seio
Da patria querida.
Os iuaras Ibe ornam
A fronte erguida. /
Pela Sra. D. O. /?. S.
Friiando de Noronha.
Protectora das Familias.
WELATOMO DAS OI'EnAOlES UESTA ASSOCUC.VO
AT 31 DE DEZEMBItO DE 18GS APnESEN-
TADi) ASS):mUI.A GKRAI. DOS SKtS CON-
TRIBL'tNTES E3i DEJUI.HO BE 1869, PELO
SEU LNSPKCTOlt GEDAL, SEGUIDO DO PARECER
DA O'MVtSS.lO FISCAL.
&. coiiiz/oum/ps.A Protectora das Familia-,
autosada p-r decreto do 13 dejunho de 1861-, s
pode coihocar as h#1s operacoes em fius do^l* se-
mestre de I86i
Por ai|uel!A embarazos que cosiurnam sui
13-
seguda
marcha das instuicOes nocas, nao forVs.-iv
vocar esta a-semblea em 1887 e 1868. Des.de j)
comeeo, porm, as suae operartes passaram c"
lantemente pelo exame da c immissao fiscal,
sempro as approjou, dando-sc-lhe e
m;
ment
tas
das .
Os uuadros annexos, provam o que a:auo ae ur-
zir; elle- acompanharam acanta do ultimo tri-
mestre do 1868, o mostrara o estado da assbciaqao
dosde o seu principio at ao um daquelle .3- anno
social: tinbarn-se effectuado t-j entao ;>..Ui con-
tratos repre-entando a iiicr.'p^o de reis........
8,M2:|Oi890.
F.-ta obteve-se no? segaiates periodos :
1863- 330 contratos no valor de. .zHhfioaO
1866-802 '|:?gg2n'
18671819 > .2JKl:ioO/0
1888 W1 3,674:1 li JO
Ainos. Valor nominal. Precos.
186o....... 137:600*000 1:8963000
1866....... 261:400*000 238:307 S'.l 10
1867....... 761:8!K>fi!)O0 673:8303000
1868....... 1,190:9003000 999:1415330
Sommas 2.334:7003000 2,037:5753050
Saldo om <, c -~r
uo Banco ural l'.6ll|M
CapitM realisado 2.039:2173I7
_ue o annexo n. 3 mostra, com referencia aos ail-
los das liqtWacoes, indicando tambera os diversos
saldos de cada sociedade, que perfazein o de.....
l:6'iJ3267, que llcm cm deposito no Banco por
f cinta do capital realisado.
Desenip 'libando, tfteim, o encargo do patoolear
assembla geral .los Srs. conlribuiutes as opera-
coes da associai,-ao .h-sde osett oemeco ate S ii:n
do 3" anno social, cumpro tambera o agradavd
leveule a informar de que- para vencer as dilfi-
cuidarles que na sua marcha eucontrei, fui senpre
vantajosamente auxiliado pelos dignos menibros
uue om todas as pocas conipozeram a eumnssau
fiscal ; assim como tambera devo dizer-lbe que,
para tornar raais condecida a a-sociaeio c aug-
mentar-lhe o numero de contribuintes, concorre-
rain especialmente os Srs. agentes, sendo que, para
alcancar estes flns, muito se deve, de ceno, ao
corpa docommercio o numerosas pessoas deou-
t-as classes da sociedad, que a mira e aos agen-
tes forneceram com o maior obsequio recominen-
daces valiosas para o interior do imperio.
Os Srs. empregados da Associacid c do Baen
coadjuvaram me sempre muito, e cora a meln^r
vontade. ,
Com tamos auxilia-es tena- desempennado sa-
tisfactoriamente a tarefa de qne fui imcumbido -e
ara isso ba^tasse o aturado estndo a que me tenbo
qae hei tido, e a boa
dediquei, tendo semprct1
uito que via a fazer
diante de mim.
Bio de Jan-lio, 19 de julho de 1869.
Jos Juitituano ftodrtgws
Inspector-geral.
.:\* rwr-mcrcadoTlas.
Patacho inamarquez-W'iVAcrmi/tf-raercaiorias j
Patacho mjIez-JucifnfiJera.
Escnna ingletaElena P.dem.
iMiportstf ao.
Patock* wilez jlvknta, uni de Liverpool,
consignad a Smnder Brothers &C, mamfestou:
10 ardos estopa ; a Tliomaz JelTeries.
* 72 gigos lojfi; b Fons.e 4 s.uitoa.
68 Vafxas elo pbjts de ferro, 50 cestos e 1
barrica fermens ; a D W. Bowman.
37 caixis e 10 Mies ferragens 18 pesas de
ferro, 276 trilhos; a conipanhia da va frrea de
Olinda. rt ,...
2 fardos fcidos de algodo; a aobern uigm
lV30e caixas folha de (landres, t ss cadarco,
20 ditas phosphoros, ?0 barricas pregos e enxa
das; a Isidoro Baslos & C.
3 ditas e 2 fcixes ferragens; a J. A. Moreira
2 macbiuas e pertences; a S. P. lobnston A C.
23 barricas cerveja. 50 barris salitre, lo tone-
ladas carvo ; a ordem. _
23 barris oleo de linhaca, 25 ditos breu ; o Osla
Moreira A C. r
30 caixa vinl; a Srapson Duder & b.
36 vrdnmes urna caldeira e pertences ; a Cardo-
" 1 ea'ixa Vecidos de algodSo ; a PMpps Brother>
103 chapas para fogao, 10 fardosj)apel, 33 bar
a Rrente \ unua
.342 contrate s representando 8,0i2: lO I> "
O annexo n. I mo-iia este nesmos acansino-,
distribuida, pirm, ainscripQao pelos annos e;n
.pie os contratos c. ineenn
O
no de
Im a vigorar.
ricas o 5 caixas ferragens
4 C
16 bigomas c 3 rodas de ferro, 100 caixas to-
llos do fhndres i\ daa3 e 61 barricas ferragens;
a Shaw, Hawkes St C. ___'
lECEBKDDBU DE ENLUS 1NTEBNAS K-
BAES DE PBBNAMBCO.
Aendimento do dia 1 a 13. 82:2054631
dem do dia 16...... 770#906
52:9765537
CONSULADO PROVLNCAL
tendiiiiento do dia 1 a
idean do a 16
lo.
64:452*146
3:834*611
68:286*757
MOVIMENTO DO PORTO.
constante progresso que se nota annualmen:--
l.si-uvolviniento da associaeao ba de continuar.
medida que o conbecimento'Jas suas operage- pital realisado, que o anuexo n.
c das sfcas vantagens ?e *for geuerabsand-i,,e a 2,039:21
PABECCn DA t:OMMIS?O FISCAL.
A commissao fiscal, tendo examinado e approva-
do as conias que lbe furam apre-entadas naaepj-
eas proscripta; no regulamenti da associaeao,
eviminou tan.bem agoia o relat irio da toda aa
toas operagoes al ao fim tlp 3o >nno social, e vo-
nli !OU a sua exaclido.
Com effeito, pelo registro geral da matricula se
reennhece que a inscripcao d's 5,342 contratos,
celebrados at aquella poca, monta ao algarisrao
de 8,013:1013890.
O balara-j junto confirma o oslado que aqueue
relitirio iltalliou; cofrespondando a somma dos
crditos das diversas contas ao algarisrao do ca-
2 mostra ser d^
tamos a experiencia de Sinta Luzia, segundo
cosrame dos nossos antepasados, o depois de
la nos promettia, va-
Fi
o
muito salisfeitos pelo que e...
mos agora declinando, por nao ter os mezes de
fevereiro e margo corre-pondido as ntesas ep*
rancis. Em fevereiro ainda nos dia lh, 1/ e
18
houvetam chuva?, c d'abi levantou o tempo, e
at esta data mais nada. Plantamos nos tres das
das chavas, na esperanga de coniin
i venhaui
e
mos pelo palriarcha S. Jos.
Sempre que Ihe escrevo meu velho amigo, vejo
isto por c muito bem ; bom commando, bons or
Seiftes, bons empreg.idos, todos em harmona, vi
sitas, passeos, reunios etc.
O vapor vtionos muito cedo, anda nao o espe-
rava ; com ludo, antes elle venha cedo, do que
deixe de r todos os mezes. Porm estou um
pouco inflamado, o acabara per brigar, assuii
inesmo pacato como sou, se me oncontrasso agora,
com use paraguayo? que d'amii forar. para s
capilal, o l pela imprenta estao vomitando fees
calumniosas contra o nosso bom coniraandante.
Sempro bom saber, que chamo uns paraguayos
osses calumniadores, referindo-mo a um esrnp-
tr quo disse, qM, o nome de Paraguayo quer
dizer tudn quanto pessimo.
Nao pela importancia que so da a esses uu<*
Dolosos o calumniadores, mas, pela sera razao
coin que esses raiseravvis prelendein irrogar ao
distineto, probo o honrado Sr. Sebastian Antonio
do Bogo Barro, Jeitos improprios de seu carcter,
emprestando Ihe fallas que elle nao tein.
Porm meu amigo ; um pouco ITeito a ver fs-
te mundo, e seus conipostos, cnteodo que o >r.
Beso Barros t se devia julgar offendido, se por
e-es individuos estivesiem cheias as paginas dos
iornaes. lecendo-lha* elogios ; pbiquo san a me-
nor duvida, esses elogios seriara peslilentas tezes
que deviam chocar o seu melindre : *
elle*, oceupem os prelos, deom qnanto tem
ouanto basta. -.
Mu bem aparadas pennas, pescas .Ilustradas,
de intero ment, o reciaibecida eapacidade, lee;
defendido soberanamame ao Sr. S. A. do ttego
Barros, al mesnio por seus adversarios wbticos,
nuo lio polidos e deliead.* sao, que nao trepida-
rlo em fazer ptente seu honrado comportamonto
em toil> as ornimissoes que pelo governo impe-
rial e d provincia Ihe tem sido confiadas ; neni
mais necessario para que o Sr. tenente-coronel
Reo Barros esteja sobraneeiro, e muito alera de
lh-tocar ditos ealumnios-is de seus desafectos.
Sempre darel noticias minhas ao meu amigo de
juem soo servo respeitalor.
0 amiga d'i verdmle.
ib) ge-
medida que os eos fins fjrein sendo apreciados ,
porque a c mllan -a ir penetrando em todas a-
efasses da soriMade : enlai, novus contiibuinte.-
bao de vir Sssocrar se, estes trarao outros, e
augmento do son numero tornar progrc*vamen-
to maiures as probabilidades de lucros a toJos o a
cada um dos mteressados n3 asseeiac
E essa poca ha de vir, edm o tempo o coma
publicida.le : porque as operares da associaca
aproveitam a toda.8 as posiQoes o a tulas as ro tu-
nas : 0 operario previ-lente pol.- empiesara-suas
pequeas economa, em um contrato de animida-
des : o hornera rico, de qualquer* classe, pode ret
rar da sua renda urna parle pira a converter cm
capital ; o negociante, o funcionario poblu e o
propietario, cada um na justa nroporcao d a -eu-
rendimentos eeWos, pode grava-Ios no presente ein
proveito do futuro ; o agricultor mesmo ha i
chegar a comprebender que, anda augmentando
eon-=tantemente a sua lavoura, prudente ir aceu '
mulando capitaes que a tod) o lempo Ihe -
uteis ; p, fin lmenle, at4 quelles para quem o jo-
ao da enmenia*) ludo, o tira da associaeao o
economa o -olT:r.-ce probabilidades me
nos lacerta*: do que as seductoras esperancas-que
tanto os altrhcn s especulagoes aventuros.
Proveitosa a todas < classes da soeiedaoe, a
Protectora das Familias tambem til ao e-ta'l) :
nao sendo pequeo n servigo que Ihe presta imu
bilisanJo urna con?idravel massa de apolle,
alm da vantagem de ir ensinandn, com o sxem-
plo, que este o mais seguro meio de empregar
capitaes, lado o mais solido de todo.- os
devedore-1-
Provada a uiilidado da instuigao, e a seg.iran-
ca do emprego dos capitaes, s restava que o me.
chanisma^elo qual se electuam as operacoes cor
respondesse a coniianca dos coutribuioto-; Coi
-.2173317, e schando-se este representado pe-
las auolie.es qoeaassuciacao possuia em 31 de ae
zombrode 1868, no valar de 2,037:373*050 o pelo
saldo de 1:642*269 que naquelle mesmo dia exis-
ta em conta crrenle no Saco Sural. .
A existencia effocliva das ap dices averbadas a
igutoi vei ideada in cada trimestre no acto
Jn exame Jo contas, e confirmada nos semestres
dos juros de 3 % que
-.minie* pelo pagamento -
em Janeiro ejulbusereceberam da eaixa de amor-
tisago, achando se estes crditos as diversas can-
ias a que pertencem. a
O saldo que no nblango esta debitado ao Banco
Rural, o mesmo quo o relatorio e annexos ac-
ensara.
A commissao fiscal, reconhecendo que a geren-
cia tem cumprido satisfactoriamente as suas tune-
nao pode deixar de reconhecer tambera que
o actual inspector geral o Sr. Jos Jusliniano Ho-
drigue muito tem contribuido com o seu zem,
actividade e intelligencia, quer no dcsernpenho ue
suas actuaes fonegocs, quer as de chere oa re-
paitioao dos seguro, para o estado prospero c
desenvolvido a que tem attingido a associagao.
E assim a commisso fiscal propSe que sejam
approvadas as contas e relatorio da inspecto-
ra.
Bio, 26 de julho de 1869. .
Jos Joaquim de Lima e Sika xtirmao,
Presidente.
Izidro Borges Monteiro,
Secretario.
Jeronijmo Jos de Mesquili.
s ftoarrnrti/Yz onc-*lres Rom '
tinilherme Pinto 'de tagAlhes.
Navios entrados no da 16.
Rio de Janeiro-29 ds, barca ingleza Str ilum
phrey, de 298 toneladas, capitao W. P. Davy,
e(|uipigem 10, em lastro; ordem. Segni..
para West Indies.
Buenos Avres-32 das, birca ingleza Ftorencr
Luisa, "de 648 toneladas, capitao W. H. Land.
e.inpagem 9, em lastro; a ordem. Seglo para
West indios.
Bio de Janeiro43 da', barca portugueza Amisa-
de, de 991 toneladas, capitao Augusto Borges
Cabra!, e|uipa;oii 10, era lastro de assucar ; u
Joao do Bego Lima.
Biodo Jmiiro-'i lias, brizno noroegnense B-
reas, do 346 toneladas, capitao Mickelseo, equi-
pagem 8, era lastro; ltaoste* i'aWr A C.
Ilha ie Sauta Helena, 18 das, l-igar ingl:z Flejing
Scud, de 172 toneladas, eapiaoii. Melliags, ejui-
pagera 8, era lastr; ordoir. .
Navios saludos no mesmo dia.
Grania o porlos utermeJi >s, vapor brasileiro 'o-
tengi, commandanie Mello, carga varios gneros.
Macei o Penedo Vapor brasileiro Jequw, cora-
mandante Azevedo. carga varios gneros.
Observ.
Suspenden do lamaro 'para o Bjo Grande do
Xorto a barca ingleza Heater BW/,'apito Owen,
com o mesmo lastro que trouxo do Bio de Ja-
neiro.
dem para West lndie3 a barca ingleza Retnsser,
capitao Jones, com o inosino (astro que tranxe de
Buenos-Ayres.
ECiTAES.
Capitana do porto de Pernambuco 12 de
margo de 1870.
Bm virtude da ordem de S. Ex.-., o ar. presiden
te da provincia, fag > publico para conheciment.
dos navegantes o edilal abaixo transcripto quejfoi
rom.ttido S. Exc. pelo Exm. Sr. presidentejda
provincia do Para.
Secretaria do governo. O Exm. sr. presidente
da provincia maiida fazer publico que tendo-se ul-
timado os raparos de que precisava a barca Pha-
rol, aclia se ella desde o dia 17 do crrente anco-
rala ^esma posigao que ucctipava no canal de
BrasaKa.
Secretaria do governo do Para 23 de fevereiro
de 1870. O secretorio do governo, Antonio dos
Passo-. Miranda.
Jos Manoel Picaneo da Costa,
Capitao do "porto.
SESSAO EM 15 DEM \HC(> DE 4869.
*RtBl-:.NXI.V DO 8X41. *B. COJiiRI.H.HIO C.VET*KO
, iau).
As 10 horas da raanhaa, presentes os Srs. desem-
x^rgaUores Gitirana. Uurenco Santiago, M.ita,
. Dona, liotningaes da Silva o So liza Lean,
fataaudo os Srs. desembargad ores Guerra procu-
ra*.r da curta, Almeida Albuquerque e Begueira
Costa, abrjo-^' a sessao. "
Pa-salosus.feitos, deram-sc os segiiint'.'s julga-
aentos:
AfrtL.\CA0 cijF.L.Appellante, a escrava Igna-
da; apj.'li.iJo, Amonio Jurge.Hacjel.i.f..rala
DfLic :.uia i.am.-^Ao.ar. djjmbargador pro-
nsolor da jmiica: ^otlbuiie, opro.noUi'; app^l-
Alt"lio Jos^pi|SveS. Ain^llanle, Joan
Flix dus aiiras; amUki, a ju.t.ca. ApplUn-
juizo; anpil rao, Man .el reir de
i. Appellante, Joo Francisco dos Santos;
appellada, a jui-tica. _^^'l,
-ignou-se dia i>ara julgam^to d segumtes
>* '
\WKi.LMJ()ae crimbsAppellaute, o jalzo; ap
; !o, Manoel Ignacio do Santal Appellaa-
te, o pr-iraalpr pntlM!u;..PPW*
ulauo de Helio.
Do Sr. d.ijorabai-ga" L
lurgadur Guerra.-AW^CAa JMl: L
tetra do Helio: ap-
i Upe< ae Alcntara.
lor Lourenco aantiag. r
rgador AKc.eida Albuquerque.Appelia-1
Fernuudo de Noronlia,
Uia mseravel calumniador procurando.fenr a
r(jDiiU4'3o do distiiKb lenent-cnr-nel coraman
d.iite este Residi Sebasto Antonio do Bego
Ijarro*. em um artigo publicado m Liberal de 7 do
pe paV.ado, diz quo-.com o milbo, gir.mus.
m,, da nco.-pagou-me o Sr. fnnte c..r,r.el
a quantia de 600*000 que devia ; e que eu mesmo
bavia dito que o senbor coipmandante nba ganbo
dep.ds de sua chegada ao presidio a qoanUa do...
20.000*080. Nao devo dw irpf **
lina: o
Bego B.irros nunca leve
seguio-so este lim ; ura' desvio impossivel, como
se vai ver. -
Pelo proeesso estaljclecdo, o contribuinte que
vem fazer um contrato, deposita no banco o i n-
porte da sua contribuieao, mediante um contrato,
no qual G nio-uio banco lbe d recibo da sua en-
trada ; e o contribuate que se inscreve na a-so-
ciacao, por intermedm de ura agente, dlhe a nu-
nula do contrato que pretende celebrar, e sacca.
pela qaaalia a que se obriga, urna ordem sobre ..
seu correspondente na curte, pagavel ao banco ;
quantia que se conserva' era deposito at ser con-
vertida em apoliecs. _
O agente nvia a minuta associaeao, que f.z
lavrar o coatraUi para ser entregue ao correspon-
dente "3o contribu'.ute, mediante o pagamento da-
quella ordem; e a misso do arente acab-ra, lie
nao r.-cebe diuheiro, era Ihe wnvm tal cobranga,
que prejudicari i, talv.'Z, a.conlianga que precisa
inspiar, e compiomelleria, de ce.rto, o seu .expe-
diente, o al a sua seg ranga em jpagem.
Vo-se, pois, que por mo do propro conlribuin-
te, ou do seu correspondente, entran) .os capitae>
no banco contra recibo do seu tbesoueiro, que
duplicado, ou substituido, pela apolico do con-
tato.
As sommas, assjm entradas no banco, so d all
sahem para pagamento de apoliecs da divida pu
blica do juro Je. 6 por crato, e estas sao ina'ieua
veis at.a poca da liquidagao da sociedade a que
pertencem; o anda ento, s autorisada a venda
striclaraente uecessaria para pagamento de fraejoes
de Jnolices, visto como os quinnoos sao pagos tes-
sos mesT.os titul 'S.
A compra e Adida rfelles e^ta-i acautelada* pelas
formulas da lei. e pela rigorosa scalisagao que
tambem por lei, o por b..ra uso, se emprega na
caixa de amurlisa.o.
Aps este processos vem o exame das cnntB dn
cada trimestre, qu.- foito pela commissa > flseal,
coiop-isui sde contribuintes, em seguida a pu
blicago deltas, alm da ttas relagSes n iininaes k.
contribuintes que mensalraente t-ffectuaui con-
tratos. .
C-nn untas segurangas, prevem i-sc a ooiu.-
dadede um d-svio ; cora tantas pubhcagoes, lci-
litm-se a relamas coqlra um engao.
Paitas stas i .n-ileragS-s, que, porhein do des-
envulvineuto da asso.'iaca.-. me parecen de^er
aqui consignar, passo j a descrever o seu es*.do
at 31 do dezemro de 1868, ultimo dia do 3 *
s. cial
Os 53i2 contratos inscriptos pela sonvna de r*
8,0:10ld890, divideifl-so as seguiutes a|p-
contratos do contnbuico nica W;^*!!?!
annual 7,58:1:224*970
Oleo puro medicinal de liga-lo
de bacalho, de Lanmaim &
Kemp.
Onvir-se essa tos3e, sec8, cortoda o m itlica
que symptomatica d'uns pulmoes enfermos, nos
inclinamos crr que nao ha remedio. Podo ser
diminuida, mitigada e finalmente completamente
extirpada mediante o ust lo oleo puro medicinal
de ligado de bacalho de Lanmanq & Kemp. Es-
pecifieamos a preparagao de Lanmann & Kemp,
porque um artigo puro e legitimo, elaborado
com os ligados frescaes do melhor peixe, e cujo
grao de excellencia, nao pode chegar nenhnm ou-
tro oleo de figado de bacalho no mercado. Por
estranha que se nos figure esta assrgo. as eje
oitavas partes d.s taes supposto; leos de ligad
de bacalho, sao adulterados, e alguns delle?, nao
contera urna s pinga que seja do fluido cuj> no-
me usurpara. A iodo que existe no verdadeiro re
medio, nao so encentra em nenhuraas d'aqu^llas
filsiticacoes e mitag.jes despreziveis, o por essa
mesma razio sao ubwanwnte inuteis. Em quan-
to que nesle outro se acha o granio antidoto para
a phtysiea, bronchites, e to-las as enfermidados
dos pulmoes e do figado, e isto n'um estado o mais
puro e na forma a mais agradavel em qne a scien
cia pode aprsenla lo ao enf'-rmo. Nao tem ne-
nhnm eheiro desagradavel, conserva-se perfeit..
em bulos os climas. Ai-ha-se venda em todas
as principaes lujas de drogas e boticas do mundo
civilisado. .________,
8ECLARAC0ES.
^auta casa da misericordia
Reeife.
Ptla secretaria da santa casa de misericordia do
Becife, de ordem da Illma. junta administrativa,
sao convidados os paremes das e 'ucandas do col-
legio das orphas em seguida declaradas, para
quo venbam requerer a sua retirada daquelle es-
tobeleciinenio, visto que j tendo mais de 21 an
nos de dade, devem ter o destino recoramendado
pelo artigo 48 3 e 4" do respeatita regula-
ment :
1 Maria da Conctig) Azevedo.
2 Anna Bezerra Cavalcanli.
3 Amelia Joaquina de Oliveira.
i- Emilia de Mello,
o C irdolina de Castro Cirne.
6 Sophia Maria da Conceican.
7 Francelina Bodrgues da Conecigio.
Secretaria da sania caa de misericordia do Re-
tifo 12 de marco de 1870.
JO escrivao,
Pedro Bodrigucs de Souza.
C0MMERC10.
PRACA DO RECIFE 16 DE MABC'-
DE 1871.
\S3 1/2 HORAS DA TARDB.
Vssuc r americano purgado35 por 15 kil.
\asuear americano nruto2*800 e 2^900 rs. por
15 kil.
vigudo 1* sorte966 rs. por til.
animo SHbrp Londres DO div. 20 3[i e 30 S|8
d. por 1*000.
Cambio sooro Paris 90 div. 4fi6 rs. por franco
uongallo Jos Alfonso,
Presidente
Mesquita Jnior,
Secretario
2D 000*000. Nao devo dei ar passar
Sr tenente-coronel Sebastiao Antonio do
.,rros nunca leve transaccoes conngo, e,
so tivesse. nao prec.sava para pagar-me qual pier
quaniia lancr raSo de ge.neros da pnaluceao da
ilha O seu carcter reconhecdamente probo, o
-tuiasaatUiLicws-o, e jm^ Mlalfi sema
mais leve mancha Je vicio repellen) a calumnia
que lbe fui humada. '
Calumnia torpe a Mserasel o.tambera o dizer
das-e infauw detractor quanto fortuna de......
20r.000*000 adjjuittda ipn ojue.4ueiea que aqu
esti o dito senhor leiwmte-cdroafl.
Ouanto infamia I qiurnta iwseiia 1 quanto viiazal
uuia fortuna do 20:000* ad4BiMda cm onzo mezes
cora rnilbo, fcirims e melaiiciM.
O pr-idid todo, as pasteas n
capital da
o Sr. tewote-eorouol Sba-
jVfruQ.tt*fHU
mi
:l'i2 contratos do valor de rs......8.042: lOi^aO
Por conta desto valor receheu-se :
/> cJMtriltuifoeM.
nicas. Annuaes
J865- 97:226*000 M-SfiaMS
im- 02:260*000 177:()SI*oO)
1867-146:648*000 *3:03<*I66
|808-|O:7iJS*920 ^18:988*000
Somma.
133:782*66'
230: :141*66".
99:6H*l*l66
809:73a*"i"
Em
Era
456:879*020 1^5:658*496 1^42:538*416
1R6-- 1:S4*060
1866-18*#89*o00
1867-23:000*341
1868-27:3*08O .0:471*371

ENGLISH
Rio de /aneiro
)f Rio de Janeiro Limiteo
Deseo ita lettras da pra$a tasa a con-
endonar. .
Recebe dinlieiro em conta correte ii<
I raso fixo.
Saca vista oa a praso sobro as cidadt.-
irlncipaes da Europa, tem correspondtitit."
.ia Baha, Buenos-Ayres, Montevideo, Ne
) New-Orleans, e emitte cartas de crdito
jara os mesmos logares.
11A DO COMMERqO N. 36-
ALFANDEGa.
^eadimentododial a 15. .
-den do dia 16......
465-8- 8*937
37.3S9*M0
503:248*466
M0V1MENT0 DA AL.VANDEGA
mto* diapak-et
!*830
786*960
420:681*000
.foUuaae aauaos com faiendas
lima Mam com (eneros
'oluases sabidos om faiendas
dem idom coro gneros
341
378
4- 719
M
530
DesearregaB boj de margo
Brigue iriflezR4hfarinha de trigo.
m
Santa Casa de Misericordia
do R^cife.
Diuheiro vista.
A lilma. junta adinim-trativa da Santa Casa de
Miserii-urdia dq Becife, na sala de suas sessocs pe-
las 3 hora; da tarde, dia 17 de mar$o correte,
recebe propostas para-o furnecimento dos med-
ramentos que houver de consumir a botica do
hospital Pedro II no trimestre do abril a junho
vindonro.
A saber :
Absinth i, kilogrammo.
Ae.afrao (. stiymas), dem.
Acido acolito, idem.
dem citriru ehnstallisado, dem.
Iij.-iu marinho, idem.
dem ntrico pur, idem.
dem ocaheo, idem.
dem sulfnrico, idem.
I lem*tartanco, idem.
Idem bpnzoico, idem.
dem pbenico, idem.
Acu preparado, idem.
\conito, idem.
Atrna de Colonia, duzia de vidrjJ.
Idem de tlor de larangeira,Mlem
lilem de rosas, idem.
I lem de Sdeliu, garrafa.
dem de Seitr, idem.
Idem de viehy. idem.
Idem inglesa de Liboa, dem,
dem raz, kd.giainino.
AJralrao, ltr...
Mew\ de 36 grao?, idem. .
Aleerim, kiloprammo.
Alfazema, idm. .
Agallas ingleza^ de gomma elstica, duzia.
Almiwar, pramma.
Aloes, kilugrnmn.
Alvaiade de cbuoib<>, idem.
AinSixas pausada*, idem.
nmoniaru lijido, idem.
Migelim em po, gramm.
Aniz, dem.
Arsnico, kilogrammo.
Assafeti la. gramnia.
Assucar candi, kilogrammo.
dem de le i te em po, idem.
Avenca, idem.
Azougue, gramma.
Bagas de zimbro, kilograrr
BlMmo dePcopabiba,-dem'
dem de Tolt, idem.
dem peruviano, idem.
dem tranquillo, idem.
Banba de porco, idom.
_ laiB.idero.
Belloim, dem.
Be1la-dona, idem.
Biearbonato de wa, dem.
Borrachas de gorom* elstica i sortito, (WZia.
Botoes de rosas rubras, kilogiawmo.
Barbante tino, idem.
dem crosso, dem. ^-^mr*
BrdHdem. ttk.' M
llalsarao de flora*nl<->, w*,n-
Bromuret-i d pottssa, |mma.
Ituchaniua, idem. *
Cabacinb 's, idem.
Cabecas de papoutos, kilagramroos.
(iiixas para pilulas (rraneezaO, groza.
Cal vrgem, kilogrammo.
Calomelanos ng.rezc?, idem.
Camphora, idem.
I^sea de raiz de cynogjpsa, Klem.
Canella, dem.
Caustico filhos, (tubos), vidro.
Cantharda3 em p, kilogrammo.
Capsulas de cupahibj, caixa.*
Carbonato de magnesia, kilogramos,
dem de potassa, idem.
Caroba, idem.
Centaurea menor, idem.
Cera branca em grummo, idem.
idemaiiiella, idem.
Cevada, idem.
Cafcdinha, idem.
Chlorato de potossa, dem.
Chloroformip, idem.
CocWearia, dem.
Codeina, dem.
Colla de Flandres, idem.
Conrertns de lactato de ferro, cona
Crmor trtaro em p, kilogrammo,
Cubebas era p, idem.
Cvanureto de polasss, dem.
Digitanf, idem.
Dulcamara, idem. ^_
Emplasto de artivlaoestendido francs, ^
dem de achilao gorflbado, dem. .
Idem femmum, idem.
Ergotina, gram a.
Esptulas de aro sortidas, urna.
Espermacete cm rama, kilogrammo.
Esponjas finas francezas, idem.
Essencia de aniz, gramma.
dem de canella, dem,
dem de cidra.-idem.
dem de llores de laranjeira, dem,
dem de hortela piment, idem.
Idem de rosas, idem.
Idem de amendnas amargas, idem.
Idem de bergamota, idem.
dem de terebinihina, idem.
Idem de alsaparrillia, vidro.
Escamonea, kilogrammo.
Estoraque liquiio, idem.
F.siramonia, Idem.
Ellier cl.lon'dico, gramma..
dem sulfrico, kilogrammo.
Mem ntrico, idem.
Extract de iconito, gramma.
11* ni de alcacuz, idem.
dem de bella'-dona, idem.
dem de can onlla, idem,
Mein de cicuta, idem.
dem de doce amargo, idem.
dem do latas de ralabar, idera.
Idem-de fumaria, idem.
dem de genciana, idem.
Idem de grama, idom.
dem de ipecaeuanha, dem.
Idem do jurnbeha, dem.
Estrado de labaea, gramma.
dem de noz vmica, idem.
dem de nogneira, idem.
idem-de opio gommoso, idem.
dem de noligula, idem.
dem de quina, dem.
dem de rot.nnia, idem.
dem de -cilla, idem.
dem de salsa parrilha, idem.
Idem de aapoiwfta. dem.
dem de seune, idem.
dem de trila.'i i, idem.
IJem de valeriana, idem.
dem de nvimendo negro, idem.
Fieula de batata, kilogrammo.
Fezes de ouro, i Jem.
Figado de enxofre, idem.
Fioravanto (bal-amo), idem.
Flor de ail, idem.
Idem de enxofre, idem.
Florfls de rnica, idem.
dem de malvas, idem.
dem de sabugueiro, idem.
dem de tilia, :! m.
dem de violetas l'rancezas, idom.
Folbas de capuana, idem.
I lem seccas de tabaco, idem.
Fumaria, idem.
Fundas para o lado direito e esouerdo, duaia.
dem duplas, idem.
Funis de vidro para 2 e 4 oncas, um.
dem de bocea para 2 e 16 cacas, idem.
Galhas, kilogrammo.
Gen.-iana, idem.
Glicefina branca, dem.
Gomma nyrra, idem.
dem guita, idem.
dem alquitira, idem.
dem ammnniaca, idem.
dem de batata, idem.
dem arab.ca inteira, idem.
dem idem em p, idem.
Graos de vidro pra 4 e 6 oncas, um
dem de porcellana, idem.
llera terrestre, kilogrammo.
Hydrochlorato de de morpbina, gramma.
Hysopo, kilogrammo.
lude, idem.
Incens, idem.
[nulo campana, idem
lodureto de potassa, idem.
Idem de chumU., idem.
pepacuanha preta, idem.
Jalapa em p, idem.
Kermes mineral, gramma.
Labaea, kilogrammo.
Le-rov (purganta), garrafa,
dem (vomitoria), idem.
Licor de labarraqne, idem.
Linhaca em pe, kilogrammo.
dem inteira, idem.
Luparo, idem.
Macella gallega, idem.
Magnesia calcinada, idem.
dem de Ilenry, vidro.
Manna coinmum, kilogrammo.
Idem em lagrimas, i em.
Manteiga de eaeo, idem.
M-issa caustica, idem.
Mel de abelhas garrafas.
Mercurio doce, kilogrammo.
Miseriao, idem.
Musanla, idem.
Musgo islndico, idem.
Mtr to de prata em lapis, gramwa.
dem idem cbr\>talbado, idem.
Nitro puro, kilHgrammo.
Noz-uioscadas, idem.
Sui-voltura, Idem.
Oleu de. alfazema, idem.
dem de amen 1>as doces idem .
dem de ditas puro, idem.
dem de batiput, idem.
dem de cravu, giamma. _
dem de ligado de bacalho (do Cbvier) g>rta|a.
Idem 'dem idem ferruginoso, ider.
dem de Habana, kilogrammo.
dem de ricino, idem.
dem vtrroifugo, frasco.
Olmaiio, dem,
opm lifutu, gramma.
Oxido de lineo, idem.
Papel azul para emhrulho, resma.
i
do

I lem branco para erabrulho, IdeB)
uliiii pautado para esTipta, idjt).
Idem para filtro, idem.
P.rietaria, kilogrammo.
I'astiihs de Belloc, caixa.
I tem de pepacuanha, dem.
Pa-tilhas de Kemp, eaixa.
Idem de kennes mineral, dem.
dem de naf, dem
l'edra divina, kilogrammo.
Pedra-hnra, dem.
iVneira de cabello?, urna,
dem de seda, dem.
Pessarios, duzia. ,., .. ...
rerrhlorprejo de ferro, kilogrammo.
Pendas dceiher. vi.lro.
IVz.de borgrinha, kli"
Pt.osjihatp de fern
Pliosphoro.Wtcylii
Pillas do A^^H
dem de cari
dem de Holi
Polpafl tatnariodi
la
idas, idem
fldfb, TtoBOl.
Potassa caostica, gramma.
fi
un


Dwfft.de PjWtfWboco Quinta feira 17 de Mur<;o de 1870.
*->
gramtna.
de 1 a,
Precipitado
Proto iodure
Qaassia, kit
Quina era cas
dem em p.Heni.
Baiz de Alceuz. ^^
dem de canica, idem.
dem de aWie, idem.
dem de esparto, iiem.
dem de genciana, idem.
Raiz de nalaubia, kylogra'umo.
dem d* turbiio, w*.
Resina de angico, dem.
dem de batata idem.
olbas de corlica, idem.
Ruibarbo em po, idem.
Sabo branca atnydalma, idem.
dem de alcatro, dusia.
dem para opodeldoc, kylogrammo.
Sal amargo, idem.
Salsa hortense, idem.
Salsa parrilha, idem.
Saccharurclo de oleo de aealho, eaixa.
Sassafrs, kylogranmo.|
Sennu, idem.
Serpentaria, idem
Soluco do perraaganalo de potas, vidYo.
Soluto do proto-iudureto de ferro, idem.^
Sub nitrato de bismuth, gramma.
Suco do grosellas, garrafa.
Sulfato de soda, bylogrammo.
dem doquinino. idem.
dem de magnesia, idem.
dem de forro. dem.
dem de neutru de atropina, idea.
Suspensorios escrutaos, dusia.
Tan'chagem, kvlogrammo.
Tafet inglez. dem.
Tama, dtil.
Tanrao, idem.
Trtaro emtico, idem.
Tartrato d*e potassa e soda, idem.
Terebintina de venera, idem.
Ungento de llollooy, idem.
Vidros para opodeldoch, dusia.
dem ordinario de 1/2 a l", idem.
dem com rolhafde 1/2 a 6i, dur.ii.
Xarope de Bonrgois, vidro.
Xarope de codeina de Berth, idem,
dem ce hydrophosphito do roda, idem.
dem de lliandrio, idem.
Idem anii-coriutieo de portal, idem.
dem de ponas deespargo, idem.
dem de guz, idem.
dem de labellony. idem.
dem de Lamouroux, idem.
dem de N'af, idem.
dem pcitoral inglez idem.
Idem de quina ferruginoso, idem.
Os prctendentes a presenta rao suas proposias em
cartas fechadas at o referido dia 17 de marco, as
quaes deveriio ter a ordem es'.abelccida no pre-
sente aniuiicio. ..... ,. .
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recite 8 de marco de 1870.
O eswtvao.
Pedro Rodrigws de Souza.
i\A;\r:o dos peritos que podem julgnr na al-
tndola d( -:a provincia as questOes previstas pelos
art. B 570 o" do ro-pectivo regu-
lamento.
Francisco Ferreira Borpes.
Ant ir.: Valentim da Silva Barroca
Caelano Cyriaca Ja GosU Muiaira.
C. Ci. .
Jos Joan do Amerim.
De Sevfield.
Thomazde Aqr. n > Pwnseea.
Eduardo Ptnfm.
Feiipp ?
Candido C. Cuides Aleoforado.
Antoni'i Luindos Santos.
Joao Carlos Bastos do liveira.
Joad J .iijiiiiii da Costa Mu
JorgC Tasso.
David N. Buwman.
Antonio Ilojrigues Pinto.
Vicente de Paula Oliveira Vill3S~fas.
Jet Horeira da Silva.
Antonia da Cosa Rosas.
Alian Patucon.
Penelly.
Antonio Bernardo Var. de Crtamo.
Luir. Antonio deSiqueira.
Francisco Gomes de Oliveira.
J. o. Doy!t
Augusto Cesar de Abren.
Antonio daSilva Pinto.
T. W'.-plir,.
Charles liociairo.
Jos Antonio Morcira Dias.
Antonio Copes IVicia d'^ Heno.
Antonio los Cardn Sitni
Jos Martina Ferreira.
Antonio Jos Silva Brasil.
Jos Marcelino da llosa.
Lniz Jos da Costa Amorta).
- Jos Alves da Silva Guimaries.
Pedro Maaror.
Joaquim Ignaeii Ribeiro lu".1 r.
lfamvi Alves Barbosa.
Man i Luiz dos Santos.
Antonio Copes Braga.
Antonia Ruarte Carneiro Vianna.
Tliomaz Fernandos da Cunht.
D. P. WBa.
] lio Fernandos Lopes.
Ricardo Conel'.y. .
I m de Sal.eao.
I i'aqnim Joso G-raoalve- Bettri
vyiiara Otto.
.David M. Rolins.
Lt de Carvallio Paes de Audrade.
Faustino Jas dos Santos.
Ja orne & Mara Lnnuchi de Mello.
An-elmo Jos Pinto de Soiir.a.
Ricardo Percira de. Paria.
Florencio Domingues da Silva.
Antonio Carlos do Pinho Borgos.
Pranciaco de Paula G calves da Silva.
I i Baptista de Castra e Silva.
Manocl d'' Caldas Barretto.
Hanoel Cuelho Cintra.
Athanasio Botelho.
I,ui7. Francisco de Mello Cavaleauti.
Mant.id Peregrino da Silva.
Joaquim Aurelio Wanderlev.
Carlos F. Reidel.
Hanoel Antonio Veg.is Jnior.
l seecao. 11 de mareo de 18"0.
O Io escriplurario,
Ricardo Pereira de Paria.
Idem.
Aletna, idefn. ,
Arroz do Maranl
Azeite doce, iisro. K
Agurdente, Idem.
\aeile de carrapato, ideal.
Baenthtf), kiUgramuij.
Batatas, idetr.
Ctii em gran, idem.
Cba prett, id> ;q.
Cli hyssjn? den. I
C#bolas, enio. ~* *-* *-* *-" *"
'Carne secca, kil.'grammo.
Farira d niandi ca, litro.
Fumo do Rio, kilograiumo.
Fetjao mttlatinho, litro.
Farelo,' saneo.
Manteiga franceza, kilogramma
Peixe Tresco, idem.
Sabio, idem.
Sal, litro.
Velas de canaub;, kilogmramo.
Ditas stearinas, idem.
Vinagre, litro.
Viaho tinto de Lisboa, idero-
Dito branco, idem.
Toaeinbo, kilogrammo.
Os concorren lea apreseularao suas propostas em
carus fechadas, as quacs de\-erao ler a ordem
esubelecida no presente annuncio.
Secretaria da. Santa Casa de Misericordia do
Racie, 8 de marco de 1870.
O esenvao,
Pedro RodnauM de $*>*:a.
Santa Casa de Misericordia
do Reeife,
< fin eir vista.
A lllma. junta administrativa da santa casa de
misericordia do Recifo, na sala de suas sessws, as
3 horas da tarde do dia 17 de marco correle, re-
cebe propostas para o forneeimento de pao e bo
lacha quetiveretn de consumir os estabelecimmi-
tos pio< seu cargo, no trimestre de a rii a jnnlio.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re
cile 8 de marco de 1870.
O esenvao,
Pedro Rodrigws de Souza.
Santa Gasa de Misericordia
do Reeife
A lllma. junta administrativa da santa casa de
misericordia do Recite, na sala de suas sessoes,
pelas 3 horas da tarde do dia 17 do corrente, re-
cebe propostas para o fornecimento de carne verdo
qae houverem de consumir os estabelecimentos
pms seu cargo, tanto de>ta cidade como da de
Olinda. no trimestre de-abril a junlio vindonro.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia de
Reeife. 8 de marco de 1870.
O esenvao,
Pfrfro Rodrigue* de Souia
~\ila subdelegada de polica da freguezia de
S. J )sc se faz publico, que se aehain recolhldos
a casa detoneao os e-cravos, Felippe ( pardo ) o
Paulo (prelo) eslo de Joaquim Pequeo, mcradoi
na Serra da Ornea, e aquolle que tamljem diz ser
do lenle coronel Francisco Miguel de Siqueira,
morador na comarca da Pajed, ambos captura-
dos por fgido.
Reeife, 18 de margo de 1870.
O subdelegado,
Antonio Mireira de Mendonca.
porta, 8 arrobas de merlim, 8 arrobas de mialUar,
TO libras de obreias franems, 2 ^ J*'6?:
ce 12 nadras de amolar d> !t |}es do diame.ro e |>
a 8 porgadas do Wo.ru eJoO Ujolcs < e foga
Sala das ^esaaes do con=slhMte compras navaee
1 i de mamo dei370.
Osoeretai
'ilnuidrr Rodrigues dos Aojos^^^
JuiO **&<>% da fa-
zeada nnv.wnffJienda
Pe ordem . provincia fac.o pWfici)' (tff ^.'n l hesonro
d hSO ter ailida rliega?1 as drwns '' 'Jrte para se fazercm as daspeS^com airx ,.^^0
mprogades, do juizo, deiaarart' de ter \iit.
da desliado r.os editaes de praC, as arris. ,,.
fkw dos bens do vinculo de Iiambe, e as de nv
diligencias nos meamos mencionados, ficando, pO'
tm, certos os intereisados iks que serid avisados
com a antecedencia necessaria do dia que ror no
vameote marcado, para dar-se cemeQO as ditas di-
ligencias.
Reeife, 16 de marco de 1870,
Oe ser i vio,
Luiz F. B. de Almeida.
Pela recebedoria de rendas internas so fai
publico que ueste correal miz e no de abril<
prximo futuro, que os contribuiutos do imposto
sobre industrias e profissoes team de paga-lo, II;
vro de mulla, o que" linJo o referido ^iraso sera
.jbrad'i com a multa de 6 0(0.
Recebedoria de Perqambueo, 3 de margo 1870.
O administrador,
Manoel Carneiro de Soma Lacerda
-* Pela cxi'adona da cmara municipaljiesla
cidade, se declara aos proprieurios de estabele-
cimontos de porta abena, sujeitoj ao pagamento
lo banasto municipal, que nonwt do marco pro
ximo viudouro, principia a arrecadaoo a bocea
do cofre do mesmo imposto
Contadoria da cmara nmnicipal do Reeife, ,28
de fovereiro ^e 1870.
O contador,
HyooMto Cassiane de VascmcelloH A. Maranbao.
De ordem do Exm. Sr. director faco constar
aosestudantesque preienderem fazer oxame M
linguas para se matricularem, que at od a n ao
corrente devena ^er entregues nesta secretaria os
requerimentos e documento? respectivos para que
no'-am ser attenidos de conformidade com o
aviso impi'rial do 6 QB dezt'mbro do anno pasSWto.
Igualmente faro instar ao> que deixaram de
fazer exame de geegrnptiia o bislona. por motivo
justificado em reqnerfmentn dirigido a diret*tfia,
que no da sexta-feira H do corrento, as 0 hora-
da manbaa. deverao comparerer para serem ao-
uiitudas aos referidos eiames.
Seiretartt da la.-uliado do dircilo do Re iie
de marco de 1870.
O societario,
Jos Honorio B. de Menezes.
Por<# por Lisboa,
i -eauir viagem.
meira marcha,
que j lem parte da carga engajada : para o resti
e passagens.'trata se com os cons'jjptarios Car
valho& Nogueira, na mu do A.-.oli^ 20.______
Para o Porto
a fcrcA portugneza Novo Silencio" seguir fon
hrevidade possivel; para carga e pussageiros
tratn-*e com os coiigua(ario* Olifpira Fjibos h
C.tto largo do Corpo Sauto n. 19, ou codfoca
pilao na p'raca do c.ommercjo.
-------7----------------
ou em lotes eonfoie a vontade dos compradores,
o balando podo ger MM em dtta lito
As 1( ho.aiil
i^om mnit,
i g.der
a classifn-ada t. .sae : para algnma
arga que Ihe falta, e passageiros, aos qua?s oTd-
rece maganeavBonunodos. tr^ta-se com Soares
Primo, Jpi _______
a Flor H*?fJ5oS?iev: i-nte, por- e UI11 pnfffe do engenltO B*r-
T-
'ara
Pr#iw seguir w ponaos das pata o indicado
"fTT^ norluguoza Despique II, por tar a
w~.!- *'*. 'i carregamento prompio, e para
maior pane de*^ aUt! ,.,,qi.De'a f,ctPI muito ba
orestoqaslhefafSy.. .^Snahirio Joaquim Jos
rato: tratase cwn o **.. r^mmercio n. 17.
Goncilres Bertrao, r* *> .----------------------
Para o PorK ,rca
Deve sabirno dia 15do eorreivCe *W >,a pjr
togneza Amelia, deprimeira rlasss e nwrCK v0
ja ter prouipu qua.-i toda a .-ua rarga ; par
pouco que Ihe falta c passageiros, nos qnaes of-
rece os melbores comroed-w : trata se cen os eort-
>ignatirios Rallar Oliveira & C, ra do Vigarie
o. 1, primeiro andar.____________^________
Para o P rto
Pretende neguir o oais brere possivol, para j
Porto, a barca oortngueza S. Manoel II capitao
Jos Antonio dos Santos : recebe carga a frete e
passageiros : tratar com Marques, Barros t C.
na praca da Corpo Santo u. 6, 2- andar, ou com o
capitao bordo. ________ _
Para Baranho ePar
O brigue nacional Santo Atngto, capitao Caela-
no Alves Uvas, pretende seguir'com a maior bre
tidade possivel para Man.nhio e Para, por ter
parte di targa prmnta, ennaja-se a qnc jirecisa
e recebe |i,'issageiros, a tratar cen os consgnala
rios Marqnej Barros & C, no largo do Corpo
Sanio n. 6, ^ andar. ^_^_
ra,* fregoezia da Esc.tda
Ter?a eJra 99 de maro
f' .
i, verdade qdnsSra. mallo ..
ra. d

i-< qBPfcier oP/odo
nFel&~, o qneijo, MHBeig c bolacbi-
bebe.r o cha e o vinjpb Figueira quer pre-
gar ( calle ? Ora, D. JojioKH(, a Sra. asa-
^ergonhada. E o dinheiroda.ontro que a Sra. tem
em spii poiier. porque nao vi n-re.gar D. Itoiw-
rtta 1 Fil esta zangado a P *s' parar gmcas.
Va, ande, D Honorata, rna que nao relhu e
m ,1 ,a restitta ao homem o 0 agenta Pinto, levar IeiUo por des- meu_ AseBnra l(.nil,ra-se do que fezen*|/a.
pacho (lo IljJl. Sr. \)r. JUIZ especial do Agua Ptetu e Serin/ulea r Sa n^o me fizor nm
commerfio, em virtude do ijnft reqoereram gradiniio < n descubro, aesim tarobem conio a
os curadore^caes da Bjssa fallid-.Je Luiz ^^^^^^^UTSi
de Oliveira Lima Jnior, a parte doengenho r(Hs (1!).......
Barra rregtreaa da Es rada, (|tiu [>ortence a __ Oi>Bal___________
aa'sm m -ssa a qual venda se ton*, recom- r
Rendada i por ser naquelle engenho que JXUZaO U DIOnild
Ifimexcelentes obras e outeas >antagens ^oltef ao meu anjup demento d'ondo jmai*
onons deraveis, alm'"dd ser prxima da es- nevera ter sahido; lqFreiladrooi do ladr,
irada de ferro i r'ser terreno de grao- P^ue ,oh dita minta!) fui, sou e e.>p*ar
"30 ter eilscuiatio ao,yt"""re u? ^ffff__________^_
Atten^ao
0 abaixo assignado julga 'nada dever a pessr>a
de fertidade 9
ae
ciar-ao conimerciai.
meio dia do dia fiama dito 4 porra da Asso-
r
Juizo de orphaos.
No dia 21 do oorronfn ao meio dia na salla das
i audiencia?, pernnte o film. Sr. Dr. juiz de orphaos
i so vender em praca pjbUca a casa terrea n. 2,
len porta e janella, na Batea-verde, freguezia da
vista, com 16 palmos do
do, com duas s;
quintal murado ,
fundo, junio a camua, avalada por 700OOD e.ij 1
rasa se vende a requerimento do inventarame
dos liens do finado Antonio Lniz Xunos.
Reci.'e. H do maree de 1870.
O escrivao.
Floriano Correia de Bnlo.
Rclaeao das carta; registradas vmdas do sal c
noe tftteMes na administracao do correio
desta cidade ,., r.
Antonio Francisco de Mora es (), Augm o ter-
nando do llego, Antonio Pinto B. de Azevedo Af-
fono Caetapo do Valle, Antonio IgntWW de Aze-
vedo, Antonia Gomes de Campes Piuco Alvaro
Ucha Vieini Brasil, Antonio Joaquim Campis.
Francisco Antonio das Chapas Guilbnrmina de
Siqueira e Silva (2), Jaciolho Febromo L
Ilha O patacho porluguez Jcoraense segu com mni-
la hrevidi.de para o pofio aciia ; ainda recebe
alguma carga frote, bein como na&sageiras pa-
ra os quaos tm bellos com modos : a tratar com
o sou eonsiiialario, J0S0 do liego Cima ra do
Apollo n. 4
alguma : quem se juigar seu credor aprsente
anas conas.no praso de tres dias. Becife 16 de
marco de 170.
1 Jo-^.Maiu l'idro-o aRiiiia.
i Jos Maris'red"rnso de Lima relira-se para Eu-
ropa a tratar de sqa saude. _______
l Jos Pin de Sonta leudo aragpto no da 9
"do corrente ao Sr. Quinliliana P liarrelo, um
cava lio arriado com os signaos seguales : 'alasao
AVISOS DIVERS9S.
V. PALHARES
\ l_J 1 L JLiJLrM.M.J1.VJ amarello inleiro, tem os ps calc.idTis,.frente aher
"^^"^ ,. jA i;.,i momnria r\n* ta, sella de burranha bordada, (oi alagado para ir
versos pntnotid03 .letucados nomoria do a ^^ nova o vo||nr )jQ megn, \eccm.
PeroamlMicaoos morts Jio I.irag^aj. Dionda-seaapprshensaodo'dilocavaJloeleva-loi
.lf lsaa-se na l.lvraa'la Vrat!X rna da Conceicao, armazem do sal.
A 2d0l0 RS. O EXEMPIAR.
Zleseja-se fallar
aos Srs Ur. Joao Ilenrique Mafra, Domingos Ca
valcanti Souza Leo. ra do Queimado n. 7.
mEMio
UILOES.
O abaixo assignado, sendo credor privilegiado
de Joaquim Lucio Rodrigues, e tralrndo de ejecu-
tado, previne que pessoa algnma faca negorio so-
bre bens.e os oscravos do referido Joaquim Lucio,
quccsiaoobrigados saa divida: e prutesia ir
tira los da possoa que os comprar; o para evitar;
duvidas faz ni-eiite marco de 1870. -
Joao Luiz Ferrsira l'.ikiro-__
Reogio e cadeia
Precisa se de i-ni caixeiio de II a 16 anaos,
i cot piatiea de taberna : no paleo do Ormo nu-
mero 13. u ____
__ L- i I- -' ----
I A poriugueta.desvalida que foi estiofetiada
' em sua casa ra Imperial, pede pelo amor de
' Daos... jostra, ao Dr. promotor,, contra sen *fres-
Vsor, que nao teve pejo de desci.f regar a niao cm
I urna pobre .gulher. ^ :.
OSA DA FOBTIKA
Aos 5:000^'
Bhetes garaDtidWr
fi rna do Crespo n.23 e casas do eoauaie.
O abanto assignado, tendo vendido Ifm de nu-
tras sorles, dous quarlos 11. li'> cona S:0O0,0K)
da lotera que se acabon de exirahij. a be elido
da malriz de, Caruar (t9'),-cimvHa aos p(M-
iia confermidade do
suidores virem recebe?
O moro que honiem por occasiSo d; passar os cosame sem descont algo.
volunlarios nela ra do Queimado levou um re- Acbr-m-so a venda os felizes bilhetos araii
I, ao, Joaquiqi Ferreira ^Guimaes,^Joai]iiina
a
de Souza. Loun-neo Jo>0 de Kigtieircao ininias
de Azevedo Villa-ouco, M^nK-l Francisco da Silva
dorico
reir do
Araujo Delira", Bayarind Gai^arve do Val
flwlnanfta T.A<*
i palmas do Irente e Jti ae mu- ^'-V Sacramento, JoacMiQ) Pialo Lapa. Joa-
allas, quarto o cozmha miera "*f ^mXeT-;e7a Giolmaraes, Luz BapUiU
,,.|o lado do norle, L.: o 1 1 ^,ra)U^n?'urW ** 1c K.guircdo M iltata
do Azevedo Vilta-ouej, MniK-l Francisco i
Caranina, ttuweJ Fiaokiin do Arnaral,
Ameno) Raposo da Cmara, Pedro B. IV
S\NTA CASA DA MISCKICRDIA
HKC1FE.
A lllma. junta ndminislraliva da Santa Casa de
Misericordia di rfoce manda fazer publico que
na sala de suas sessOes, no da 17 de margo, pelas
i horas da tardo, tem de ser arrematadas a quem
mais vr.ntagens olerecar, peta leni|o de um a tros
anuos, as rendas dos predios em seguida declara-
dos :
ESTABELF.CIMEMTO DE CABIDADE.
lina da Alegra.
Casa turca n. 7, por auno. GOOOOO
Bccco do Airee.
Sobrado de dous andares o, 1 idem. ot"1
Ba do Calabouco.
Casa terrea n. 18.......301 $000
PATRIMGX10 DOS ORPHAOS.
Ba do Vigario.
Primeiro andar do sobrado n. 27 .
Ba do Raugel.
Casa terrea n.08.....0
Sitio n. 5 no Forno da Cal. 0
Os preteudentes qeyera*) apresenur no acto
arremalaeao das. suas llancas ou comparocei
acoinpanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re.
cife, de feverciro do 1870.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza,_____
Santa casa da misericordia
do Reci
A lllma. junta administrativa da sania casa de
misericordia do Reeife, na sala de suas sessoes as
3 horas da Crde do dia 17 de marco continua a
receber propostas para a arremalaeao da renda
do armazem reedificado ra Direila n. 33, per-
tencenle aos estbelementos de caridade, sama-
do de base o preco de G003 annuaes, danlo-se
preferencia aquello que, alem desta, outras van-
lagens oITerecer.
Secretar-a da santa casa de misericordia do
Reeife 0 de marco de 1870.
O escrivao,
Pedro Rodrigaes de Souza.
luiraaraw, TaeoJora Joaquina de Souza Braga.
Yi-encia Alexaudrina Pereira ulra.
O eiicarres-'ado do registro,
noel d a Paasi/a Miranda
2'iO.sOO
360X006
loll-lK'O
da
erem
Santa Casa da Misericordia
do Reeife.
Itlnheiro vista. -
V lllma. junta administrativa da santa casa de
miserieordia do Becife. na sala de suas sessoes,
I, da.- :i hora- da tarde do dia 17 do corrente, re-
cebe propostas para o fornecimento dos geueros
liverem de ser consumidos por todos os esla-
r. 1 -cimentos pios sea cargo.no trimestre de.
abril a jnnho vludoufo, a saber :
Assucar refinado, kiloraiumo.
Dito'de J* serte, idem.
Dito do trro, idem.
Conselho de compras navacs
O conselho contrata no dia 19 do corrent mez,
vista de proposias recebidas at as 11 horas da
manhaa c sob as condiqoes do estylo, o forneci
ment de lenba e velas stearinas de 8 em libra
para completo do de vveres, dietas e outros oh-
iectos de consumo aos navios da armada e esta-
helecimentos de marinha no trimestre de abril a
unho do crreme : as velas propnas para linter-
nas ; e no mesmo dia, por igoal forma, tambem
contrata os servicos de barbeara enferma-ia de
marinha no dito trimestre, assim como promove a
compra dos srguintes objectos do material da ar-
mada : 4 bandeiras nacionaos de b paonos, 12 rar-
rinhos de mi, 100 alqueires de cal branca, 120
bracasde corrente de ferro de lt2 polegada rofor-
cada, 5 arrobas de estopa de-agodao, 10 fiaran-
COl'AMA BHVSILEinA
DE
Paquetes a vapor.
Dos parios do norle esperado
al o da 28 Ai mareo f vapor
Guar, c >m noidante o capitao
lente P H. u'arte, o qnal
depois da'demora do costume
egnir para os partos do ral.
Desde j reeebern-se passan/eims e engaja-se i
sarga que o vapor poder conduzir, a qual devora
er embarcada no dia de suachogada. Encommen-
ta- e dinheiro a frete at as 2 horas do dia da sua
sabida.
Nao se receben) romo eucommendas senao ob
lectos de pequw valor eqnonaoexcedam a duas
irrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao
Tudo que passar (lestes limites avara ser embar
,ado como carga.
Pivvino-se 303 Srs. passageiros, qun snas pas-
agens s se recebem na agencia roa da Gru
n B7 primeiro andar, esrriptorio de Antonio Lui?
do Oliveira Azevedo & C.
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do snl csperadi
at o dia 21 do crreme o vapor
Tocantins, commandante J. M. F
Franco, o qual depois da demo
ra do costume seguir para ot
guir para os partos do norte.
Desde j reeebem-se passageiros e engaja-se
jarga que o vapor poder conduzr, a quaf deven
las e dinheiro a frete at as duas horas do dia di
'ua sabida.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a 5
Arrobas de peso ou 8. palmos cbicos de medi-
cao.
Tuda que passar destes limites devera ser
embarcado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa
ens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57
l* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Olivein
\zevedo & C._______________
Para Lisboa
LEILA
Importante de ricos movis, boa tonga, fi-
nos crjsttaeSj ulias de prla e ouro com
brimatftes c porolns, um curro e urna
victoria, a SSOCr :
ni piano forte, i m >bilia de |aeawmda;,l sof,
l mesa. 2 consoles com pe Ira*. rmelos ospelllos,
II) cadeiras do guarniea I cadeaa de brafiOf, 1
poltrona, 1 eadoira de balang 1 e i sotas estufados
forrados de damasco cnrarnadp I cadeira para
(liauno, 1 lastre, i candelabro e 2 serpentina?, 'i
L-asiieaos il :oin manga- opacas, jar-
ros, irascos e lap
urna cama francaza, 1 mesa de caeceira, 1
guarda lenca egaarda vestido de mognoe iguos,
1 rico espelioeim colnmnas, 1 locador, i relogio
com finura e redoma, I eohido, 2 solas de jaca-
randa, i mesa oval, i b incas de iogo, 1 candieiro
paz. 10 cadeiras e J jardiikira.
Urna mesa elstica, I-guarda louri. 1 apardor,
1 sof de jacaranl e 10 edeiras; 2 Bitas de ba-
lanco, l relrgio de pavdo, I caixa otra cha.
um apnaralbQ de [i donraila para jan-
iar, 1 dita para almoc-i, S porta queijo, 4 com-
poleiras, l garrafas, 21 a'lces, 20 c[K)S e i frnc-
(eiivs.
Urna burra de ferro (cofre, I realeja o 1 gamao,
1 adereco rom briltinntcs e per.11-, 1 apparelho
par eh 1. de rala, i easllcae:, i salva, colheres,
garlos c ac;.s lodo d 1 prala.
Urna excell'iile vi,-, iria Ci.m arreios, 1 i-oup e
1 nar de lanternas para cama (obra do gosio).
.HOffi
Casa da roa dos Goararapes n. 76.
11 agenio Kntn km leillo. procedida a com-
peten!'' auTorisa'rfio, asmovoc, louca, vidro. pra-
la, ouro. camas < nSis bjecl cima menelona-
dos. exi! oles na easo qite servio de residencia do
Sr. Lniz Antonio Vieira. rna dos Cuararapcs n.
71. mido te cITi'i-Iii ra o
^ iran-
gio com cadeia que eslava sobre urna commoda,' dos da l1 parte da lotera beneffco4* naatriz
queira quanto antes leva-lo ao dono, do contrario de S. B- uto (O*), q *o exlrahira feta-fcrra
str rmblicado seo nomo por extenso ueste jornal., ig do cor ron te mez,
Presos
._ precisa -se dftUm. ama que saiba cozinhar
o comprar, para cana de pouca ."amiba : a tratar
na rn Direila n. 65.1-ja de f.rragcn-.________
Bilhfte <5OOO
Meio U(m
Ouarlo I viOO
Em aoreao de IOO para eims.
llillelo o#M0
M,, f750
Quarto 1*3'^
S'snoal Martina Fiuza.
Km S. J's do Mangoiiibo sitio, fl
de um
Eimeulio QneimadS na freguezia de llar-
reiros 12 de marco do 1870. Na madrugada de .
sabbad 1 26 do mez de fovereiro prximo passado
furtaram desio cnpenho um cavallo e um burro j
com 03 signses seguimos : o cavallo meo suj i,
grande, faca, inteiro, novo, carregador baixo, tem
urna reladura na junta da rnSo direila de urna
fon Ja que ha piuco sarou, tem oulra pclladura JosDuart; das i\rtV. |ri'eiy.-.i-H
bem visivel as cosas do lado direito marea de holioiroe um ctiad.) de II annoi para com-
eangalha, tem ferro no quarto rollo e- por falla d ,.a
de reparo ignora-se a qualidaJo. O burro e de cor I""* **' "^w v
|,rela. pequeo, castrado, manso, de sella e carga, v
a cor em roda dos beieos einznta : quem es
apprthender ou. delies tiverom noticia, lenbam a ip
bondade de dirigir so ao abaixo atgn; do pro- ^
prietano do mesmo cngeidio cue bem rec
sar. ,,
Joao Guillermo do Mello.
Precisa so do cosiureiras pan coser cha-1
pos de sol; na nova f ibnca do Manuel & C. : i
ra da Cadeia dr, Reeife n. 9._______________
O bacharel Jos Goncalves da Bocha ha re- fig
slvido estabelecer seu escriptorio de advogacialH
m.-la villa do Cabo, onde poJer ser procirado jm
em qualqner dia e hora para o exereieio do sua rg
l -li-a i. Cncarregase nao s dn negocios rea- |
livos ao foro de-ta comarca e seu termos, como I jg
jambem pertencotes as comarca e termos da; rg
Escada, llio-Fortnoso o Agua-Preta, e mesmo a\*
qualqner oulra comarca que perienca ao disln.'to
deste tribunal da relacao. _______________
Ama
Precisa-so do urna ama b i cozinheira preferm-
do-sc escr.va, paga-se bem na ra da Pires so-
brado n. 27. ._________
O'Dr. '.s!aM..t;a de v.dtn d- ,-m via-
gftm da Eujop onde dcdicou-sc as mo
lestias do aenhoras, a partos e alleccoes
de iiell^, p*de cor procuradi em sua casa
a ra da Imperatrii n. 9. Di consnllas
das 10 horas ao meio dia, sendo eratis
para os pobres.


mm
O Dr. Luiz Jos Correia de S conti-
na no ejercicio de sua proflssa > meJi-
c.i. c reside rna das Symphas (Solcdade)
n.17, onde peder ser procurado.
O leilao principala
seren muitos 1 -
iao no dia cima dito.
ia em ponto, por
rna
E-l fgido o escravo Joao, preto, crioulo,
idade 40 annos pouco mais. estatura baria, pica-
do de banlg is o Talla de denles, lovou vestido ca-
misa branca c letn M outra do nscado de ljs
las roga-se as autoridades p.iliciaes e eapilaes
de campo de apieliende-l.1 e entregaren! na pra-
ca da Independencia l< ja de Parto & Bastos
fia Pltl'
Um sobrado de 2 andares e soda
das Aguas Verdea, ^olo foreiro, rende 810a por
Cinlllto de um an lar 11. 28 da ra de Hortas,
tolo foreiro, ronde, G'iO.
tima casa ierrea n. I da ra de Sania Tnereza,
slo foreiro, reiul.- tUf,. .
L'ma dita dita n. 21 da ra do .Nogueira, solo fo-
reiro, rende 3I.
madita dita n 1 da ra das Aguas Verdes, so-
lo tambem foreiro, rende 300j.
HO JES
O agento Hnrtins fari leilo por aulorsag;io do
Sr Francisco Guedes de Araujo procurador de
Jlo Fernandos Ruarte liordeiro universal do seu
hllecHte filho Antonio Fernandes Dnarte de Al-
meida, dos predios cima, a porta do predio que
foi Asanoiacao Commercial no largo do Corpo San-
to as 11 horas do dia, os preicndentes- podem
ub'ter qualquer informado do referido agente.
JWWM
IMM
im
AUflUA
llua du Imp;rat Gaspar Hule tem a honra do participar
ao respeitavel.pn!lco qae acaba de abrir
a nova padaria alicma na casa supra-meu-
cionada onde todos os dias desde as 6 horas
da manhaa se encontrar o bem conhecido
appreciiulo
PAO FINO ESPECIAL.
Encarrega-so lambeu. de quaesqan- en-
commendas. ________________
Huje pelas dez horas da manhaa desappa-
recen tV ca^a o menor Florencio, tuiellado do
abaixo assinnado. Sanio vestido de cal$a de brim
pardo, camisa de chita preta e chapeo de palha
umarella usado e tem os sjgnaes seginles : par-
do escuro 'cabellos carapinhos e o nariz chato.
E' bastante conhecido porque muito vadb. Quera
dolle soubsr ou Hver noticia ou tiver hjinisiado,
queira ter a boadade de participar ao abaixo as-
9gnado ra da Concordia n. 36, ou na alfande^a.
Reeife, 1C de marco de 1870.
Basilio Baptista Furlado._____
Al
O patacho portugnez Maria cipitao P. M.
Branco, vii sabir cora brevidado e recebe carga
fretf, trata-se com os consignatarios ,F. B. tia-
a7de7av7o\lo"f1chadu7as de ferro de'broca para I bello & C.: ra do Coramercio n. i8.
LEILA
Da armacta, gaz e lazendas da luja de cal-
cado da ra Direila n. 45. em um ou
mais Jotes, cuja loja se acha maito bem
localisada.
O agente Marlins far leilo por conte e risco
de quem penencer das fazendas, arma cao e gaz
da loja de calcado da ra Direila n. 45, por junto
Perdeuse urna rozeta de ouro cora podras e
enfeils de urna pulceira, no domingo nonte ven
do os festeijos das ras : quem a tiver achado e
a quizer restituir na roa Nova n. 10, ser grati-
ficado. ,__
Vende-se una bonita armacao leda do a n i-
rello, e envidracada, propria naca venda ou qual-
quer outro estabelecimento, mesmo na casa onde
esl : na ra da Imperatriz n. 38, vende-se a pra-
so ouajdhuVu-oj_jratir_na^
Precisa-se a.ugar dous cscravos para serv
Co de refinacao de aasucar : no pateo do Paraizo
numero 2. ^___
Criada.
Preeisa-se de urna pessoa liffe on eserava para
fazer compras-: a tratar a ra do Imperador n.
79, loja.
Preciase de urna urna que saiba lavar e co-
zinhar para casa de pouca familia : paga-se bem;
a tratar na na do Vigario n. 9, 3- andar
Precisare de urna ama de leite qne seja
sadia, na praca da Corpo Sanio n. 17. segunda
andan__________________________________
TT^de Marpo
Joo Jos da Silveira com autorisaeio do Dr.
aiz de orphas expoe a venda a metade dos dous-
iscravos Joaquim o Fumando aquello avalwdo cm
dbOOOO rs. e e=te cm 500*000 rs. Os compra-
dores noierao apresentar ao mesmo juiz as snas
nrop stas depois da audiencia em vista ik praca
que ah ser aherta sobre aquellos valores c dos
mesmos escravos.___________-------
Aujospara procissoes
Narua da Cruz do Becife n. 4ff, continua a ves-
tir-so anjos para procis^o com* olaganwa co-
nhecida das numerosas pessoas que tenv mandail
vclir seus filhos ; tendo ornamentos simple* e
bordados na Europa a poder sr.ptisfazar a vooia-
de ao concn entes. Para na er acto da aro-
ci daquelle bairro, a
Conceicao n. IT.
mosma familia veste- na rna. da
esqwne
CABUGA
I^IIJA K1 JOMAS
lmoortante estabelecimento no seu genere, tem seuapre n sort
V ^-----------^~uder. ^.Wiialargado
un pder-se-ha convenoer da treraatte.i j
e pedras finas per fMpw mntto ele-' ~"'



Diario de Pefiambeo Quinta eira 17 de Ma^ de 1870
a ESMERALDA
-" i 'tiTUT -
^W^
A0 ARMAZF'
LOJi DE JOIAS
DE
ac
MOEEIM DUARTS
Este antigo estaheiecimeiito, completa-
mente reformado de novo, est as condi-
*oes de servir vantajosamente os seus fre-
gueses, visto qne a cha-se prvido com um
zplendido sortimento de obras de onro e
rata de lei. assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, cujos presos sao os
mais mdicos qne se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recbem-
ete em troca on compram-se com pequeo
bate.
AL 5 RA DO CABUGA \ 5
Pilulas assucaradas de Brislol.
CONFO TEM NEM CALOMELANOS NEM NENHl'M
OITIIO MINERAL.
A grande necessidade e falta de um r-.
thartico ou de urna medicina purgativa ha
muito que tem sido sentida, tanto pejo'po.
vo, como mesmo por meio ^ faculda^e
medica; e por sso, intuv M 0 to e
prazer que sentimos. em podermos com
toda a confiancaes'-gur(ia(ie>recommendar
as pikilas vegef'aes assttcaradas de Bristol,
como urna acdente medicina purgativa, a
qual ei^erra em s todas as partes e mais
mK edientes essenciaes, torhando-se em um
perfeito, seguro e agradavel cathartico de
familia. Este remedio nao composto
dessas drogas ordinariamente usadas na
composico dessas pululas, que por ahi se
vendem, mas sim, sao preparadas com as
mais linas e superiores qualidades de raizes
medieinaes, nenas e plantas, uepois de se
liaver chimicamente extrahido e separado,
os principios activos, ou aquellas partes
que contem o verdadeiro valor medicinal,
daquellas porcoes fibrosas inertes e agres-
tes inteiramente destituidas da menor virtu-
de. Entre esses agentes activos ou ingre-
dientes especficos, podemos nomear a po-
dophgtiin, a qual segundo a experiencia
mm demonstrado, possue um poder o mais
"jaravilhoso possivel sobre as regies do
figado, assim como sobre todas as secre-
tes biliosas. Isto de combinaco com o
leptandrin, e mais alguns extractos veg-
taes e drogas altamente valiosas, consti-
tuem e formam urna pilula purgativa, tor-
nando-se por isso muitissimo superior,
qualquer urna outra medicina da mesma
natureza, que jamis fora apresentado ao
publico. As pilulas vegstaes assucaradas
de Bristol, achar-se-hao sempre um reme-
dio prompto, seguro e eminentemente ef-
caz, para a cura de molestias, taes como
sejam as seguintes.
0 MARAVILHOSO REMEDIO DO
DE. CHAS. DE GRATH.
OLEO ELCTRICO
KINGOF PAIN
o re da dor
PARA USO lVrilXO 15 EXTERNO.
Cura cholera e choitra morbus.
Dianhea, ftuxo do sangue, em um da.
Dores de cabeca, c dores do ouvido em
tres minutos.
Dor de denles, em um minuto.
Neuvralgia, em cinco minutos.
Destocarles, em vinle minutos.
Gargantas indiadas, em dez mnalos.
Clica e colvulses, em cinco minutos.
Rbeumaiismo, em um dia.
Febre e febre intermitente, em um dia.
Dor as costas c nos lados, em dez mi-
nutos.
Tosses pengosas e refriados em um dia.
Plucresia, em um dia.
Surdez e asthma.
Ilemorrhoidas e broncliiles,
Imflamacao nos rins.
Dyspepsia, erysipelas.
Molestia do figado.
Palpitarlo de cornejo.
Reserve sempre este remedio na sua familia
as doen<;as se apresentam, quando menos se esperam.
OLEO ELCTRICO O King of Pain (0 Rei da dor) aquieta e positivamente dis
-ipa mais de differentes molestias e dores, e allivia mais os soffrimentos e produz um
mais perfeito equilibrio no systema humano, o que nao se pode effeitoarno mesmo tem
po, com qualquer outro remedio medicinal.
Este muito popular remedio est agora usando-se geralmente, pela razJo que
milhares de pessoas se tem curado gratis com o dito remedio pelo Dr. Grath e outros
mais.
Este importante remedio nao se offereee para curar todas as doencas, porm
tao somente para aquellas estipuladas as nossas direcces.
Est operando nos principios da cliimica e da eletricidade e por isso, est
applicavel para o curamento e para a restaurado da aeco natural dos orgqiqu'e so-
ffrem da irregular circularlo dos fluxos dos principaes ervos. Oleo elctrico O King
of Pain opera directamente nos absorventes, fazendo desaparecer as inchacSes das
glndulas etc. em um tempo iocrivel, breve sera perigo do seu uso debaixo de qualquer
erreumstancia.
O remedio urna medecina para o uso externo e interno, composto dos ele-
mentos curativos, raizes, hervas e cascas, taes como se tem usado dos nossos antepas-
sados, e das quaes tem grandes existencias no mando, para curar todas as molestias
rnente sabendo-se quaes ellas'so.
Joi um grande e especial desejo da faculdade de medicina durante muitos an-
uos Tle experiencia para aprender os melhores modos que se deviam adoptar para curar
as seguintes doencas, e que proporcoes de medicina se devia usar.
NICO DEPOSITO EM PERNAMBUCO
NA PHARMACIA E DROGARA DE
Bartholomeu & C.
34Ra Larga do Rosario34
ft.*a Nova n. J.
acaba oe chtgar petos ltimos vapores novas re-
Lessas do0 seguintej :
(Simado francez
PWa senhoras.Botinas brancas, pretas, e de ou-
tras mutas differentes cores i ultima
moda.
Para meninas.Botinas das mesmas cores e qua-
lidadis cima.
Para homens.Botinas de cordavao, bezerro, ver-
niz, pellica, o mellior sortimento que se
pode desejar.
Para meninos.Botinas das mesmas qualidades
mencionadas para homens.
Para homens.Botas rucianas, meias-botas e per-
neiras.
Para homens,' senhoras e meninos.Sapatos de
tapete, aveludados, charlte, casemira
preta, tranca de Lisboa etc. etc.
Para meninos e meninas. Abotinados fortes de
muitas.qualidades.
Quinquilharias
Finos artigos de Paris, de gosto e phantazia,
como sejam, leques, espelhos, Invas de Jouvin,
caixinhas de costura com msicas joias de ouro
bom de lei, ditas de plaqu, cofres de seda e bol-
cinhas para braco, estojos para viagen?, bengalas,
cliicotinhos de balis, culos, lunetas, correntes de
relogios, e perfumaras de Condray e de Piver.
Brinquedos para crianzas
Carrinhos de 3 e de 4 rodas para passeios, eos-
moramas e realejos de diversos tamanhos, e um
cem numero de brinquedos francezes e allemes
para entreter menin js.
Para evitar massante leitura de tanto artigos
exposlos venda neste estabelecimento, o dono
pede ao publico em geral que se digno entrar de
passeio aflm de verincarem nao s a grande va-
ridade como os precos baratissimos por serem
todos chegados de conta propria.
Hydropesia dos mem-
bros ou do corpo,
Affecces do figado,
Ictericia,
Hemorrodias,
Mau hlito, e irregi\-
laridades do sexo
femenino.
Dores de cabeca.
spepsia, ou indi-
DogestJo,
Adstringencia, ou..
priso do ventre
habitual,
Azia do estomago e
flatulencia,
Perda do apetite,
Edtomago sujo,
Em todas as molestias que derivam ?
sua origem da massa do sangue: a salsa
parrilha de Bristol esse melhor de todo>
os purilicadores deve ser tomado conjun
tamente com as pilulas, pois que estas
suas medicinas, tendo sido expressamente
preparadas para obrarem de harmona urna
com a outra, quando fielmente assim se faz,
nao nos resta a menor duvida em dizer,
que no maior numero dos casos, podemos
affiancar nao s um grande alivio, como
lambem urna cura prompta e radical, isto
estj bem visto, quando jo doente nao se
ache n'um estado muito alm dos recursos
humanos.
INSTANTNEOS
Travessa do Corpo Santo n. 23
AR.MAZEM
Ra Nova n. 28, lo;a Antonio
Pedro de .Souza Soares.
Bandeira, Machado & C, avisan ao respeitavel
publico que no? lugares cima encontrara no mes-
mo sempre grande quantidade de ditos pocos, e
que se acbam habilitados para vender por menos
que outro qualquer, por isso que os recehem di-
rectamente do fabricante Norton, de Londres.
As vantagens que offereccm os pocos instant-
neos sao : prirneiro, poderem ser collocadus den-
tro de casa ou fra, com o trabalho de urna a duas
horas; segundo, fornecerem os mesmos agua pu-
ra e abundante, podendo serem removidos de um
para outro lugar, quando a?sim convier.
Os annunciantes soreeeb.rao a importancia dos
referidos pocos depois de collocados, satistazendo
espectativa do comprador.
GUSTAVE
CABELLEIREIRO FRANCEZ
51Ra da Cadeia do Recife51
Chama a attencJo dos seas innmeros freguezes, e do respeitavel publico ei
geral, para a segrate tabella dos precos de sua casa, os quaes Jo vinte por cenu
mais barato do que em outra qualquer parte:
Cabelleiras para senhoras a 250, Cadeias para relogio a 50, 60,
70, 80, 90, 120 e. .
Corte de cabello.....
, Corte de cabello com frcelo.
150004
501
501
300, 350 e......400000
Ditas para homem a 350, 400 e 500000
Coques a 120, 150, 180, 200,
250, 300 e.....500000
Cresoentes a 130,150,180,200,
250, 300 e .... 320000 ^e de cabello com lavagem a
Cachos oa crespos a 30, 40, 50, I champou...... ifloOi
60, 70, 80, 90 e. 1O0OOO1Crledecabe,,ocoinlmP2da
Tranca de 'cabeliojpara annel a cabeca Pela machina electri-
500 e.". ; .... 100001 ca, nica em Pernambuco. .
Tranca para braceletes a 100, i Frisado ingleza ou franceza.
150, 200, 25 e.....300000 Barba.........
ASSIGATURAS MENSAES
Especialidade de penteados para casamento
Bailes e soires

10001
501
2
O dono do
Exmas. Sras. e aos
estabelecimento previne s
cvamenos que ha um
Recommenda-se a superior TINTURA JA
PONEZA para enegrecer os cabellos e bar1
AMA
Precisa-se de urna ama para o servico interno
de pequea familia : oa ra do Vigario n. 5, ter-
ceiro andar.
Trilitos urbanos do Recife
Olinda.
Coniinua-sc a comprar dormentes de sicupira,
oiticica, amarello e outras madeiras de duracao
para o chao, com as dimensoes seguintes : 10 pal-
mos de comprimento e 3 112 polegadas de grossa-
ra, de 7 l\i de largura : para tratar, no telheiro
da ra da Aurora, desde as 6 horas da manhaa s
4 da tarde.
0 superitendentt,
Andr de Abreu Porto.
CASA DA PE.
Aos 20:000^000.
Bilhe'tes do Rio venda : ra do Cabug n. 2.
vende Vieira & Rodrigues.
Grande sitio para
alugar.
Aluga-se um grande sitio na estra
da do Rosarinho, o qual tem muitos
arvoredos e grande baixa para ca-
pim ou creacao de gado, podendo
sustentar20 vaccas por ter um grande
brejo no fundo qne vai quazi estrada velha de
Beberibe no lugar Agua-Fria, tendo o sitio urna
grande frente para a nova estrada de Beberibe
fazendo quina na ponte que all existe. A casa
nova, lera duas sallas e quatro quartos, grande
copia ,quarto do creado, cocheira e estribara, lu-
do de podra e cal e edificada ha pouco tempo.
Quem pretender queira entender-se com o seu
proprieiario o commendador Tasso, em seu sitio
na Cruz das Almas at ? 9 hcMs da manhaa e
depois no seu escriptorio na ra do Amorim nu-
mero 37.
PEDIDO
Pede-se encarecidamente aos Srs. Domingos
Theodoro Rigueira e Aristides Florentino Caval-
can do Albuquerque (de Sennhaem), que venham
ra do Vigario n. 14, a negocio que se precisa
ultimar.
Amassador.
amassador de padaria
Precisase de um
ra dos Pires n. 50.
na
Joaquim Rodrigues Tavarcs de Mello, praca
do Corpo Santo n. 17, l- andar, vende cal de
Lisboa e potassa a mais nova, e vinho Bordeaux
de 1' qualidade,
salSo para tintura dos cabellos e barba, as- ba unica admittida na Exposicao Universa)
, como nao prejudicial saude, por servo
sim como um [empregado smente occupa-|iaU|, analysada e approvada pelas acadf
do nesse servico. 1 mias de sciencias de PARS E LONDRES >
No armazem da travessa do Corpo Santo n. 25, ha sempre um completo
sortimento de objectos para carros, e que se vendem por precos muito rasoavei?, como
sejam:
Vaquetas de lustros, grandes e muito boas.
Solas idem dito.
Oleado preto e de cores. #.
Colleiras de lustro oque ha de melhor.
Guamiles de fino lato para arreios, completos.
Lanteras e vellas para as mesmas
Eixos patentes para sebo.
Joaquim Lopes Machado <& C.
r
28Camboa do Carmo28
Das seis e meia horas da tarde as onze da noute.
Nicolao Pungitore tem a honra de annunciar ao respeitavel publico desta ca-
pital, que diariamente estar aberto a concorrencia publica um grande cosmoiama com
variadas vistas e passagens dignas da attenc8o de todos por acharem-se entre ellas
as diflerentes balalhas dadas pelas forcas alliadas contra o governo do Paraguay, como,
abaixo se ver,
O annunciante tem empregado todos os seus exforfos para que o respeitavel
publico encontr all um bello passatempo mediante urna pequea exportula, tendo
entretanto direito a um objecto, gratis, de mais ou menos valor.
Todas as vistas sero mudadas duas vezes por semana, sendo as quartas t
sabbados.
Rio de JaneiroVista do Ctele, S. Clemente e Babilonia.
PortugalVista da Villa Real de Traz os Montes.
FrancaVista do pa^o de Compienha.
DitaVista da glorioso episodio do Vingadur navio francez.
DitaVista da caca do Cerro.
ItaliaVista do Vesuvio a aples.
DitaVista do combate de Melaso.
ParaguayGlorioso combate dos encouracados Brasileiros.
Dito Vista do combate naval de Riachue'o.
28Camboa do Carmo=28
DAS S 2S E MEIA HORAS DA TARDE AS ONZE DA NOlTE.
CRIADO
TIMA DE
JflES E J.A-1
VAGF.M
TODOS OS
DAS
TO TURARA
35RA ESTRKITA DO ROSARIO35
Fornece-se comidas para fora com asseio
e prompt'dSo e manda se levar em suas
casas na ra estreita do Rosario n. 35-, ca-
sa particular confronte a casa do oarbeiro.
Na mesma ca?a faz m se flores para en-
feites de anjos para procissSes, sipos de
flores, rosas, capacetes enfeitados, e todas
as llores de panno e papel para ornamen-
to de igrejas e andores todo por barato
pre^o, joqaets para noivas com Otas bor-
dadas a ouro, bandejas de bollos finos com
armac5o para casamentos e bailes, pudins,
pao de lp ealeitado para presentes e toda
a qualidade de doces de ovos tarnhem en-
feitados, vellas ricas para baptisados por
barato preco, bouquets de flores de cera
para tinfeites de bollos e para offerts.
Precisa-se de um criado para casa de homem
solteiro : na ra do Livramento n. 6, loja.
A pessoa que achou na igreja da Or-
dem 3a de S. Francisco, no domingo ulti-
mo pela manhaa, um leqne de marfim, que-
rendo restituir pode-o trazer a esta typogra-
pliiafqu ser recompensrdo.
F.ibricio Gomes Pedrosa tendo de retirar-se
para a Europa, declara quedeixa por seos procu-
radores na provincia de Pernambuco aos Srs. Late
Antonio Siqueira e Joaquim Jos Ramos, e na do
Rio Grande do Norte a Elov Castr ciatio de Seuia,
Manoel Modtsto Pereira do Lago e Odilon de Amo-
rim Garcia.
25-RIJ.i DAS FLORES25
O dono deste estabelecimento tinge, limpa e achamalota com a maior
pereiclo possivel todo e qualquer objecto de seda, 15a, algodo, em pecjts
ou em obras, chapeos de feltro, palha e raaoilba etc., tira mofo das fazen-
das e faz todo o mais concerner.16 sua proflss3o, tudo com brevidade, visto
como se acha prvido dos necesarios machioismos e petracb*.
Otto Schneider.
CHA TON! PIBGAT10 E DEPtBAtIYO
DE
CHAMBARD.
Composto das plantas as mais odorferas e as
mais virtuwas dos montes os mais elevados, o elui
toni-purgatko de Ckambari. possue um gosto sa-
boroso e um aroma suavissimo, e as propriedades
as mais nota veis sobre os embaraeos do estomago,
dos intestino? e do flgado o desobstruente por
excellencia na constipai'M do ventre e nao lera
resguardo nenlium.
Dttpurativo especial e directo da bili- e dos bu-
mores, refresca o sangue depurando o.
O uso do ch-ChuHbori pode ser continuado
por muito tempo sem o menor receio e sem ra-
comraojo nern mudanc^ no modo de viver
I VICO DEPOSITf) EM PERNAMBUCO
NA
. PHARMACIA E DROGARA J
DE
Uartbolomeu A V.
Umk LARGA CO ROSARIO 3i.
Lindas superiores bareges de cor, de quadro e de listras, para vestidos fin
Tptlo seda, pelo baratissimo preco de 500 e 6i0 re. o covado.
Assim como superiores casjujrjfi^|| icitr MdrBej de tnmto gosto 40(
400 re. o metro, W^H
"Vbconcellos.
Na ra do uospjcio n.38 pre:a+ejiar
urna escrava para o servido do urna, casa de prju-
<4fej----------<* apar:
Banbos salgados
Para quem aiida .ptizer aproveita-Ios n J^ja-
viagem aluga-se por preco mdico urna da me-
lhores casas, por ser mtpo fresca, bem simada e
ter duas,salas, ntUme e cozluJia "
ponc"
A sociedade Ma?.-. Restaunicqo Pernambucana
convida a todos os seas rm.\ e igualmente aos
iiarentes e amigos do seu prezado irm.\ maior
leiix francisco de Souza Magalhes, futuro pre-
sidente eleito aa mesma sociedade, aflm de assis
tirem a missa do stimo dia de seu fellecimento,
qe por sua alma manda celebrar a dita socieda-
oe na igreja do convento do Carmo, as 6 Ii2 ho-
ras da manhaa do dia 19 do corrente mez.
Parias Jnior,
Secr.-. adjunto.
T ^ilv* "oraos tendo alugado tres ca-
vallos arriados, um metado pequeo, um ruco
pedrez grande e outro rasianho castrado, a tres
Francezes, no dia sabbado H do corrente raez, as
7 horas, com destino a fabrica de cerveia, para
voliarem na mesma noite. declara que at hoje ao
meio dia l do corrente anda nao sao appareci-
do, tendo noticia de terem passado no dia 13 do
corrente em Pao d'Albo, por aso rtcommenda as
autoridades policiaes de os apprehenderem aonde
forera encontrados, eaos senhores particulares se
por acaso os contrarem feria o favor de os en-
tregar em mmha cocheir ra da Roda n. 60
que serao bem recompeBstdos.
A LOJ.l D)S ARCO? DE ALVARO AUGUSTO^DE ALMEIDA AC., .ruado
Crespo n. 0 A, alem da grande variedade do fazendas de phantasia de que empre se
acha provida, tem actualmente um completo sortimento de fazendas pretas, proprias para'
os actos da quaresma, como sejam :
Ricos cortes de seda preta de superior qualidade.
Gorgurao. de seda pretos de diversas qualidades.
Grosdecaples pretos de differentes qualidades.
Sedas lavradas.
Basquinas de seda preta de modello inteiramente nevos.
Ditas de guipure ricamente enfeitadas.
Pelerinas.
Fi'ht'is e mantas de fil para a cabera.
Mantilhas brasileiras ou mantas de fil para cabeca, de modelo inte-raasacte
novo.
Eil de seda branco e preto.
Guipure branco e preto.
Balos a vic;orien-e modello inteiramente novo.
Ghapeiinas enfeitadas de preto.
Luvas de pellica preta para homens e senhoras, e outros muitos arligot de
bons gostos e qualidades o que tudo se vender por precos rasoaveis
Tambem contina a ter um grande sortimento de tapetes?, alcatifas e as (:-
a deiras esteiras da India para forrar salas.

INJECTION BROU
, taMIM Mwwirn,
m fhutftm toUeu U mnmi. (Eiiflr al
t> tmau ia*a. hmimm Imw. na.
UMnie i nica que con Km nemhua aidira. Veadefl
fc).[t.-,l,IUlU.)_,W(:--
Paulo Humes de Almeida relira-se para Eu"
ropa a Untar de sua saudf, e pede desculpa a ai-
gamas fiessoas de sua an.izade, que por esqueci-
juento Ueixasse de despedif-se, Ibe relevom eta
falta involuntaria, ofbrecenoVIhes seu limiMdo
pretimo em Lisboa ou em outro aualquer lugar
tfnde atar ua residencia. Deixa por seus proeu-
radares durante sua ausnoia seu ;nlo
"ernaudes, St|ixas e Bargas e Gabriel Anto
Castro Quinues.
Perdeu-se urna pulseira laiga, no domingo
desde o pateo do Pedro II at a ra do Imperador'
jase fallar ao Sr. Tbomax Brrelo Lins
.empregado em casa do Sr. Theo: Just
m rouia urgencia : na ra das Cruses
andar.
QUINIUM LABARRAQUE
APPHOVADO PELA ACAOEMiA OE MEDICINA DC PARB
0 Qoiniom Labarraqna, eminentemente tnico e febrfugo deve ter
preferido todas as outras preparacoes de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activa* extremamente
variavel; parte disso, em raio de seu modo de preparacio, estes vinhos con-
tem apenas vestigios de principios activos, e em proporcoes sempre varaveis.
O Qulntum Labarraqua, approvado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de composicte determinada, rica em
principios- activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
O Qainlam L,abafraqa prescripto com grande xito as pessoas iracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotwnento, seja por antigs moles,
tas; aos adultos fatigados por urna rpida crescenca, s meninas qui tem diffl.
cuidado em se formar e desenvolver; smslheres depois dos partos; sos velbos
afraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, jjdres palidu, ste vinho 6 um poderoso
Miliar des ferreginosos. ttU^S, por exemplo, com u pilulas s
Yauit, produz effeitos maravilhosos, pela sua rpida aeco.
Deposito em Pars, L. FRERE, 19, ras Jacob
BitJmtin, DUPONCHBQOiKYOLOT. -- Hrntmkim, MMJRE1 t C


Diario de Eemambuco Quinta feira 17 de Mrqo'de' 1870.
i
AGUIA NEGRA
BENTO MACHADO t C,
A AGUIA NEGRA animada com o bom accolliimento que teve em seas annun-
cios, vem novo participar a seus freguezes que, acaba de receber um variado sorti-
mento de objectos de gosto os qaaes sero vendidos por precos muito razoaveis, pois
quando fez os seas primeiros annucios, foi o que-assegurou, e sem mdo de errar,
porque como j disse osla nteresses ligada a urna c.asa importadoradcsla praca, e
por isso poder ter ludo especial e vender por precos admiraveis.Chama pois a atten
io de seus freguezes para os arttgos possa descrever:
Livros com o lampo de raarfim, madre- Um variado sortiments _de cbaruleiras e
perola e tartaruga, proprios para missa. palliteiros de porcelana,
Garafinhas nazias propriaj para presentes Tent()S a vollarete.
cousa do gosto.
Indispensaveis le paliaba e de couro pro-
prios para senhoras e meninas trazer nos
oracos.
Binculos de madreperola, marfim e tar-,
taraga todos esmaltados.
Cmtos largos de setim, cousaoteiramen- "
(nova. i"03'
Fitas de sarja de todas as cores e largo- Talagorce parabordar.
'aa para lacos. Un completo sortimento de enfeites de
Toacas, sapatinhos meias de seda e mais seda para vestido,
pertences para baptisados. Perfumaras de todos os autores os mais
Fitas com inscripcSes proprias para bou- acreditados em oxtraclos, pomadas e leos
taet de noiva, e finalmente outros muitos objectos que nao
Ricos vasos com p do arroz. possivel mencionar ; mas com a- vista se
Um variado sortimente de jarros de por- certificarlo do sortimento deste estabele-
celana. cimento.
Aguia Negra, ra do Cabug n. 8.
9 l^SSttttKSHI
Rengadas com marfim, cousa especial.
Sabonctes de alcatrSo.
Cofres de folhas para dinbeiro.
Lindas caixas para costura.
Um completo sortimento de lavas de pe-
2> a a-a cl
er g a, a o
3. 5\. g *
-i

C/3 ^
!
S>|
2 2 g o
e 3 2 ' S.s.Bgg'g
t?" O OS
s-l:=i
3 ct> oo *r. S.
2 -o ST 5
a a o o a
o ..
m 5?M
S-3 B

3

|IHf||
2 F o 2> o a
m"2 2.
3 ce o -1 aj o
sgal:"
? 2 8-i2
O a
C 3

M
B 3-0-9
Ltcmis
ravessa o Corpo Santo n. 25.
Os acreditados cyiiudrofl americanos para padaiia, por dous differentes systeraas.
Machinas para desea rocar algodo pelos melbores fabricantes de New York.
Machinas de vapor svateuia de locomotiva e polias para as raesmas.
Carrinhos americanos para trasportar volumes em armazens, Tudo porj)re
tos razoaveis.
TRAVESSA DO CORPO SANTO N. 25
Joaquim Kopes Machado & C.
-B.ua da Impera triz
F. Gautier, proprietario deste importante estabelecimento tem a honra
de participar ao respeitavel publico me acaba de chegar da Europa para on-
de tiiiba ido especialmente para contratar peritos oficiaes c que conseguio
contrata-Ios na primeira casa de Pars, por isto julga que todos ficarao satis-
feitos dos ti'abaiuos do seu estabelecimento .cojo exceilenie material anda
foi augmentado com novas machinas que ja recebeu e tambem muitas drogas
novas com as quaes se oblem estas maravflhosas cores modernas lo apreci-
das em Franca e era todo o mundo, _
Tinge, lava, limpa, lustra, achamalola com a maier perfeicfo fazendas
era pecase em obras de todas as qualidades como sejm: seda, Iaa, algodo,
linhas, chapeos de fcltro edepalha etc., ele.
Tira nodoas e limpa secco sem molhar os tecidos, conservando assira
todo o brilho da fazenda.
Impressoes sobre tecidos
com este novo systema, os vestidos de seda eoutras fazeudas que al agora s
podan tiQgir-se de cores lisas, podem receber um bonito desenlio de cor
diversa, a escolta, o que realca a fazenda e Ibe d mais mereoimento.
rintura preta, terqas e sextas-feiras
As pessoas das provincias limitropbes que quuerem utilisar-se do spu
estabelecimento poderao mandar o qoe tiverom, na certeza de serem t3o bem
servidas como no Rio de Janeiro ou na Enropa, e com mais prestesa por
cansa da distancia.
TKILUOS URB.\NOS
DO ^
Becfe a Apipucos.
AVISO
De ioje em diantc os menores de dous
annos que viajaren! no col nada pagarao,
os maicres d 2 al 10 annos pagaro me-
tade do preco marcado as tabellas e os
maiores de 10 annos pagarlo conforme a
tabella, como adultos.
Escriptorio da companbia, 46 de marco
de 1870.
IV. Rawlinson,
Gerente.
Po^os tubulares ins-
{ tantaneos.
Heitor<& Sampayo.
Ra Xmt m. 88.
Os annunciantes acabam de preparar algn.'
pop tubulares iDftanUneos, mais perfei^oadof
do que os vindos de fra do paiz, os quaes ven
dem por preco rauito mais commodo, encarregan
do-se do seu assenlamenlo at funecionar. Um
dos jnelhoramentos feitos poder servir qaalquer
bomba. As pessoas que quuerem comprar um
ou man desses tubos devem dirigirse officina
dos annunciantes : ra Nova n. 38.
de uarmore,
D. Rilla Maria da Natividade Magalbae?, muito
agradece do fundo d'alma a todas as pessoas que
se dignaram assistir as exequias e acompanhar
at o ceiniterio publico os restos morlaes do s-u
estremoso esposo, o major Flix Francisdo de Sou-
za Magalhaes, ede novo convida a todos as seus
prenles e conhecidos, assim como a wdos os pa-
rentes e amigos do rnesmo seu fallecido esposo,
para assistirem as missas e memento que se tem
de celebrar na Ordem Tereeira da Carmo no da
19 do corrente as 7 hora* da maoha, pelo que
d_esdcJ_8g_confessa eternamente agradecida.
30^000 de gratifica-
?o
Se dar a gratikacao cima a qu^m entregar
no escriptorio de Alfredo & Barbosa, largo do ira-
picho da companbia, um relogio de ouro esmalta-
do, era vado de pedras, r presentando em um dos
lados urna figura de mulher, e do outro urna ave,
o qual foi perdido na ultima noite do carnaval.'
.Ne collegio da Conccicao precisa se de um
homcm idoso para porieiw,
Do engenho Maranhao, freguezia de Ipojuca,
lurtaram no da 3 do corrente 5 cavollos com os
signaes seguintes ;
Um alasao eastrado, frente aberU, com os 4
cascos brancos, e tres ou quatro ps calcados, bo-
ta crinas para o lado direito, tem urna matadura
velna em cima das custellas, novo, anda bem a
passo, bem a.rdigo a cipo e tem o ferro oo.
Um rnsso pedrez, grande, castrado, idade de
10 annos, cauda lina, e bota as dinas para o lado
direito.
Um rudado pequeo, inteiro, raeio cacundo,
com.o espinbaco grosso no lugar de bexiga, bem
curvado e muito sendeiro.
Um castnho sem signa!, branco, tamanho de
meio, corregador e tem duas espadas no pescoco.
Um alazao queimado, grande e pesado, castra-
do, de 10 annos, carregador e tem as orelbas um
pouco abenas.
Quem m'os trouxer tem 100*000.
Joao de Souza Leao.
iNa estrada de Santo Amaro para Belem, si
lion. 8, ha para alugar urna casa com um peque-
no sitio : trata-e com Antonio Alves Barbosa.
Fugio no da 27 de dezembro do anno pr-
ximo passado a eecrava Htnriqueta, preta, ctiou
la, idade de 20 annos, cheia do corpo, altura re-
gular, cabellos carapiuhos, testa larga, pelie gros-
sa e espinhenla, beiros grojsos, bocea grande,
dentes largos e porteos, 0II103 e raaos grandes
com urna cicatriz m cima de urna lellas, ps cha-
tos, c m marcas de bechiga e chicote pelas ces-
tas, tendo o andar piado, e cocuma a mudar o
nome para Maria, a qual est grvida, esta es-
crava costuma alugar-se como livre, e consta que
esta na cidade de Olinda, e protesta-se cont a
quem a tenha-eceultado : roga-se as autoridades
policiaes e a quem cenvier a captura, que se gra -
tincar satisfactoriamente em casa de seu senhor,
ra do Henrigue Dias oq Estancia n. 20.
O abaixo asaigoado, arrematante do imposto
da afTericao de pesos e medidas deste municipio do
Recite, faz scienie a todos os commerci; nles que
o praso para t afferioao termina no dia 31 do
corrente. Becife 16 de marco de 1870
Feliciano Marques Vianna.
Na ra Velha n. 17 ba para se alugar urna
ama escrava com bastante pratica de todo serviro
de casa de familia, tanto nacional como estra-
geira.
0 CIMAO DENTISTA
Frederico Maya
Tem a honra de scientificar ao respeta-
vei publico em geral, e aos seus clientes
em particular que elle mudou o seu gabi
netede consultas da ra Direita n. 42 pars
a do Queimado n. :JI primeiro andar, con
a entrada pelo pateo de Pedro II, onde po-
de ser procurado para os misteres de sus
profisslo, todos os dia* uteis das 9 horas
da manha s 3 da tarde.
Tambem previne, que contina a prestar
se a vontade dos clientes nao s na cidade
como nos seus suburbios, para onde a?
idas sero precedidas de ajuste. Elle ga-
rante o bom desercpenbo e a perfeicao de
seus trabalhos, oque j bem conhecido
assim como as commoddades dos precos
Pre isa se de um c.uxeiro na padari.i da ra
larga do Rosario n. ii).
Em casa de 11EODORO GHrSf)
LNSEN, roa da Gru n. i8, encontram-8<
jfiectivamente todas as quadades de vinb'
Bordeaux, Bourgogne e do Rheno.
Agencia em Pernambuco
Do l)r. Ayer
Peitoral de Cereja
Cura a plithysica e Urnas as molestias do peito.
*a su parrllha
Cura ulceras e chagas antifi5, impigens e dar-
tros.
Tonteo x
Conserva e limpa os cabellos.
Pilulas ca(hariscas.
Puramente, vegetaes o sem mercurio, cura se-
zocs, curam e purificara todo o sysiema humano
Veade-se cffectivameote em casa de Samuel P.
Johoston & C, ra da Sanzalla Nova n. 42.
= Vende-se 10 accoes da estrada de
ferro de Olinda tendo-se j enerado com
1:300-5000, quera pretenier dirija-se ao
larg da Saledade n. 4, que achara com
quem tratar.
Bartholomeu & C,
AMA
Precisa se de urna ama forra ou escrava :
e tra ar na praca do Corpo Santo n. 17, primeiro
endar.________________
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japoneza para tingia os cabellos
da cabeca _e da barba, fot a nica admittida
Exposifo Universal, por ter sido rco-
nhecida superior todas as preparacoes at
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 1,5000 cada frasco na
Rna da Cada n. 51,
1. andar,
'asnos
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Companhia Indemnisadora, estabelecid;
esta praca, toma seguros martimos sobrt
vios e seus carregamentos e contra foge
im edificios, mercadorias e mobilias:
rna do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
O abaixo assignado avisa aos seus credores
para trazerem suas contas para serem immedia-
mente pagos, e tambem roga aos seus devedores
para virem saldar suas contas, ao contraria serao
cobradas judicialmente : ra do Brum n. 7 A.
______________ Jolion Donnelley.
Precisa-se de um preto para o servico In-
terno de urna casa de pouca familia : a tratar na
ra da Cadeia o. 20.
Creado.
Precisa-se de um bom creado para casa de ho-
rnera solteiro e paga se bem : tratar na ra da
Cadeia n 20.____________
Cdbraiwja de alugueis.
Ha quem se encarregue da ce branca dos allu-
gueis de predios desta cidade por mdica porcen-
tagera incluindo os servicos de solicitador nos ca-
sos de despejos judiciaes, podem procurar na roa
da Gloria n. 94 das 6 s 9 da manba.
Precisa se de nma cazinheira ou cozinheiro,
preferlndo-se escravo, para casa de pouca fami-
lia : a ra Nova n. 24.
abaixo assignado avisa ao publico que tendo
obtido licenca do Exm. Sr. conselbeiro inspector
da thesourana da lazenda geral, para vender es-
tampilhas em seu estabelecimento a rna do Crespo
n. 23. pelos mesmos precos que se vendem na re
cebedoria geral; assim pois, podem as pessoas
residentes nesta cidade e fra della dingirem ao
abaixo assignado, suas encommendas em qualquer
quantidade quesera promptam;nle satisffeilas.
Manuel Martins Fiuza.
ililJLil .
Frecisa-se de una ama forra ou escrava : no
pateo do Paraizo n. 29. Io andar, esquina, defron-
le da Igreja.______________^__________
D. Rosa Francisca de Souza Coelho, viuva do
finado comnierciante Jos Antonio dos Santos Coe-
lho, faz publico o particularmente ao corpo do
commercio desta praca, que est proceden Jo polo
jnizo do orphos deste termo, e cartorio do escri-
vu Brito, o inventario dos bens do casal; convi-
da, pois, a.todos o credores do referido casal para
apresentarem seus litulos e contas, afira de seren
verificados e contemplados, e o devem fazer em
termo breve.
Ama
Precija-se de nma ama muito boa coziuheira.
?ara casa de um hornera solteiro : na ra do Li-
vranienio n. 6.
Caixeiro
Precisa-se le um caixeiro de idade de 12 a 14
annos com pratica de taberna : na ra de Santo
Amaro n. 28.
Na praca da Independencia n. 33 se da di
iheiro sobre penhores de ouro, prata e pedra
preciosas, seja qual for a quantia ; e na mesma
'asa se compra e vende objectos de ouro e nrat3.
> igualmente se faz toda e qualquer obra de en
iommenda, e todo e qualquer concert tendentt
i mesma arte.
AMA
taberna.
Precisa se de urna ama para casa de
pouca familia. no pateo do Terco n. 1,
Casa para alugar.
Na ra do Paco da Patria ou Iravessa do Mon-
uiio. aluga-se urna casa terrea nova com cinc
qnartos, duas salas, cozinha fra, quintal grande e
cacimba : a tratar na ra N )va n. 27, loja d.-
selleiro.
Xahoi'E E Ti-
r>E .llHL'B.'H SIMPLES K FEHHUOINOSO:
i.' -'^.AIHE 1MPLA.STRO A MKSNt*
iNTA PREPA^AIJOS POR
MRTHOLfflEO A CA
i'llA.lMAC -OOUISTA6
PKUA .IMIU < O
-1, ui-.ji ; r^iiiiliecul
o inelhor
'la Dospaitanncnu
.ittm, tunwres muf.
I0* hj|lro|iesiis, erjsi.
., iihrtHui a>] prtUiu
meDtru(io, desama-
., 'o ;'Jt JieiBos jitiUc
ro-ru em* !mpruni otiud! wm ooho*
P'-l'iir*"' fi ti cui.Ickos e Jsados pelot ""
. i idldo | pJ. Em todo, ot
libolBO. erali. folbetof im
-o cochr Jorb*M teo. resiludot
| Advocado.
0 bacharcl Francisco Augusto da CoiU
mtidU o seu esxriptorio da casa n. 69
para u de n. 3i na ra do Imperador,
onde ser encontrado das 9 horas da ma-
nha as 3 da tarde.
Neslfc mesma casa se encontrar urna
pessoa que se nrope a lazer cobranzas,
o qi+bis jm*freea b^luesloes no in;e-
rior da proviticii.
Para Timbauba
( XI Precisa-sede Jim#oai|eirp cojii pratwa iihilim-
ili. ikMMiM iiif canto'de' um pa
; intar na r
d s
t'rnzes
rna
n tf.
O artista Gamitto acbt-se estabelecido na casa
cima, onde pode ser procurado para todos of
misteres de sua procis^ao.
Precisa-se alogar nina casa as immedia-
6es de Ponte de Ucha at Apipu:os, prefcre-se
casa com sotao ou sobrado : quem Uver e <|u>zer
alugar, ave na ya da Cadeia do itecife B. 3p,
oo annonetc por este Diario para ser procurado.
Ama
Na ra do Codorniz n. 8 preci-a se da urna
ama qu?saiba coiinhar.
Attencflo
Constando-rae que alguem propala qie eu devo,
na cidada do Recife, quantia superior a cjncoenla
conloa de reis, venhi hoje. alto e bom sm patn-
tear que nessa cidade so devo ao Sr. Jos Tavares
Pinhaironma quantia que nao superior a cento e
tantos mil reis e qoe so nao tenho pago esta conia
por me nao ter sido apresentada. Admiro me que
almas tao pequeninas facam propalar tao vil calum-
nia com o onieofim de|manehar minha reputaca,
e, porque nada devo a pessoa alguma, provoco por
meio deste a quem se julgar meo eredor para apre-
sontar por qualquer jornal minha conla, que gra-
cas a Deus sempre possuo com que pague. Cida-
de da Victoria, 10 de marij) de 18*0.
Jos Francisco Pedrosade. Carvalhn.
Ama.
Na ra do Torres n. 16, 2* andar, precisa se de
urna ama que cozinhe, compre e engorme para
urna pessoa.
Preci no sobrado ao norte da fabrica do gaz, a margera
do rio ou caes que segu da deten^o
Deseja-se fallar com o Sr. francisco
Tavares de .Mello, senhor do engenho Aca-
ll da c marca de Goyanna, ou saoer quem
seu correspondente nesta praca, a negoci
de seu interesse : nesta lypographia se
dir.
CASA FELIZ
Aos 20:000^000
No arco da Conceicao vendeu nos seus felizes
bilhetesda lotera n. 312.
4148 2:000*000
1171 800*000
3916 200*000
3921 100*000
ANSA.
Precisase de urna ama que saiba comprar e
cozinhar para rapazes solteiros : tratar na pra-
ca da Independencia ns. 4 e 6.
Solicitador.
MnoelLuiz da Veiga solicitador provisionado,
acceita partido das casas commerciaes, para tudo
que disser respeito ao seu emprego, e isto por
mdico preco : pode ser procurado em ua casa
ra da Gloria n. 94, todos os dias das 6 s 9 ho-
ras da manha, ou ao meio dia na sala das au-
diencias nos dias uteis.
Aluga-se.
Aluga-se nma escrava para o servico de casa
de pouca familia : na Ponte de Uch n. 10.
Ama
Na ra da Cadeia do Recife d. 50, precisa-se
de urna ama para cozinhar e engommar.
PHBNIX PERNAMBUCANA.
Companhia rfe seguot martimos e terrestres
Ra do Commercio n. 34.
Capital Reis 1,500:000*000
SeguraMovis.
Mercadorias.
Navios de reila.
Vapores.
Predio5.
Era vapores at i ia 10) 000*000
Em navios de vella at ris 75:0005000
Em cada predio at reis 100:000*000
Pernambuco, 7 dn maro) de 1870.
Pela companhia Phenii IVroambucana
J. J. Tasso.
F. F. B'irges,
J. H. Trindade.
Correspondencia,de Portugal
0 Srs. que 'inda devem suas assignaturas de
um, dous, e at 3 anuos, nao obstante a deligen-
cia que se ha fciio para receber. qneiran manda
pagar no escriptorio de Tasso, (rauta & C at o
ira do mez de Marco, quando ser enviado ?o
editor.t da mesma folha urna lisia dos devedores
que nao o tenham feilo al iqnella data.
Precisa-se alugar um escravo de boa con-
ducta para o servico de urna loja do laxendas : na
ra do Crespo n. O A.
COMPRAS.
Compra-se
duas ou tres venezianas em segunda m3 i.perra
que estejam perfeits : a tratar na loja da roa Nova
n. 45.
Gasa terrea.
Compra-se urna casa terrea
da Madre de Deus n. 16, loja.
a tratar na ra
Compram-se raoedas de ouro e prata de to-
los os valores, ouro e prata em obras inutilisadas,
jriihantes e mais pedras jpreciosas: na loja de
lurives do arco da Conceicao, no Recile.
GAZ CAZ GAZ
Chegou ao antigo deposito de Henry Forsier *
., rna do Imperador, nm carregamento de.gai
de primeira qualidade; o qual o. ya '-aa
e a reUriho por menos pre^o do que em outr qnir
qntrpite.________________________________
Vndese diversos escravos ptea?, vindo* e
Cear e do Piauliy. proprios para engenho ; a1-
sim como diversos cahroclias de 12 i 18 an
com habilidades c'sem fll.s e um caal de e^-
cravos pardos garantindo fe a coaducla : trir
na ra da Cruz n. 53 e 55, 3a andar.
Para a quaresma.
^a loja lo Passo
Os proprielarios deste importante est ibelecmie*-
lo recebero pelo ultimo vapnr francez ricos f/.*-
lilhes de gorgnro preto milito bem enfeitados.
intdiramente novidade, Mas e g TgurOes pr.
temos sortimento completo, o mellior a desejar.
Dirijam-se, pois. todas as pessoas que precisara ce
comprar estes artigo, ra do Crispo n. 7 a.
Scientes de que, era precos nao se deixar de l&-
zer negocio, isto 'motivado pelo muito sortim-tia
que temos.
.Papel de mpresso
Est a venda na ra do Imperador n,J5 de-
fronte de S. Francisco urna grande porca d-
pel de impres^ao, sendo quadrupl" Jesn, d,i <
dito, e tambem do formato do Diario de ni
boa qualidade e por preco commodo.
Milho novo chegado
da America.
Vendem se saceos com milho da malte |u.i'.-
dade, e ultiniairiiie descarregado : no armazena
de farinha do caes 22 de Novmbro, por baixo co
Gabinete Portuguez.
OURlVES.
Na officina d.< rurives, na ra da Penba ci-
de-se urna taholota e urnas 200 pecas de ohrat
miudas de prata, e tambem vendein-se alguna
ros para Irabalho de ourives : a tratar na ni
ollicina.
Cantara de Lisboa
Soleiras, turaibreiras e capiteis, o que ha de me-
Ihor para frentes de predios : venda no ar
zem da travessa do Corpo Sanio, de Joaquim I. -
pes Machado t C. -
ATTENCAO
Vende se a loja de calecido sia a ra L'.;
la n. 45, a qua! esta bem arreguezada tanto para
a praca como para o malto e s se vende por
sua dona se retirar (tefe praca, quera pretenii-r
dirija-se a mesma que achara com quem tra!.*
e tem tambem bastantes commodos para nu
rosa familia por botar do ra a rna e por f r
muito rasoavel que admira.
Milho novo
Vende-se em saceos grandes, e por menos pr*-
co do que em outra qualquer parte ; para ver m
trapiche Dantas e para tratar, ra do Apollo.
Cal nova de Lisboa
descarregada hoje do patacho Minia ; a vende
Joaquim Jos Ramos, na rna da Cruz n. 8, pn-
n.eiro andar.
LEGUAS!!..
J CHEGOU
a nova remessa das muito desejadas lingu.s
seccas, viudas do Rio Grande que se vende
no rrnazem do llampos a ra do Impera-
dor n. 28, assim como : trancas de ceblas
a 640 rs. cada urna, no mesmo armaz^a
vendem-se o alqga-se
Sementes
De hortalicas novas e sag a 120 reis a lil
no Balisa, rna do Livramonto n. 38.
a foja do Passo
Os requissinios cortes de Adonde le seda
manta e capella para casamento, sendo ne^l
tigo o que se > de desejar de raeJhor mais n,'-
derno, tambem chrgaram os cortea de ;eda de l
res novidade. e nutras mui.is fateadag de e<-.:
i|ue chegaratn pelo ultimo wfSr francez, par
a loja do Passo 3 na do Crespo n. 7 A.
No iMivs do Apollo armazein de Jo-t
l'uarl das Xeves, vende-se manteiga fi
reza da mellior marca que costuma vir a
morcado.
Henaco.
Vende-so r linaeao d
muito prop; 11 par principiante,
fuios : ,i i it\t ni mesm.i.
Wiin
le Iloiia- it. ",
[Hr icr po
U
mi W\
Venlese pelo -en jiU \;>|. r na ra da I .-
deia do Recife n. 58, loja do .Vzul.'j'.
Vende-sc >.''.'lili afregnesadu armazern .i
plvora, sal e roolhadi, -ito a rna Imperia! .:
233, perteneentea Jo oroia da Silva Jun,
a tratar na roa estrella do Rosario n. 31, ar:
zem.
Escravo
Vende-se um bonito escravo de cor parda, -
do muito possanie e cn\n boa figura, estando tai -
bem acoslumado ao servo; > do mar: i iralar .
ra da impcratriz i. co, Toja do Pavao
Compram-se e vendem-se diariameniepara fra
a dentro da provincia escravos de tefes ss tdades,
jores e sexos, com tanto que sejam sadios: no
'.erceiro andar do sobrado n. 36, ra das Cnizes.
freguezia de Santo Antonio.
tom rauito autor vantagem compram-se
noedas de ouro e prata : na loja de jotas do Co-
'acao de Ouro n. 2 D, ra do Cabug.
0 rnuzeo de joias
Na ra do Cabug n. 4 compra-se oaroj prata
i pedras preciosas por precos mais \ antojosos do
jue em outra qualquer parte.
(Jomp
ra-se
duas casas terreas as ras Concordia, Palma,
Caldeireiro, Santa Thcreza e Sama Rita : a tratar
na ra estreila do Rosaflo n. 35. canario.
Compram-se o* Diarias -le Pcmn/ubnco de
1 e 2de novmbro de 1859, na ra da Cruz, ar-
mazern n. 40.
V1NDAS.
dps lio adhesivo

A' venda na ruado Vigarion. 1. prisaeira an-
dar. -
Vendem se dua ra^hlMS
chegadas para nma ene mmmJa re iilliun vapor,
e duas ricas imagens, una o orucJii.--dc a irha -
peni nha contra a queda dos cabellu-, e mnsarape es-
pecial para molestias do peito, wH.* oo seriao,
queja tora sido experimentado : iu ~.:r-;dor do
md^
' GMWWi'fWWIw HWflhlenho) ten
dade de dirigir.' mais hrev
ra do Crespo n. 17 negodfMI
E^amp
Yajo m> na ra da C
~1aH
ba*: ,
>.
As 51 rodas
Je arcos para pipas: vende-se no trapiche do
nlia a 7| de 10 rolas para < ima.
Taberna
Vende se a armacao da taberna d i pateo
Penha n. 8, propria'para qualquer principi.
por ser de pouens fundos : a tratar na mesua.
Vende-si nm mulato robusto e sadio d
airaos de dado. ?em deleito algu.-n ; a tralar ...
ra do Brum v. 84, 3" andar.
Vende.se fumo de taraohuns a retali, l-i
villa do Cabo casa do I unpeao
-r Vende-se duas escravas com id^da de --0
annos, proprias para o servico do campo, por
muito possantes e ter sido do.matto, j cozinli-. n
alguma eouza, I' vant-e ven Jera na ra. para v r
na na da Paz a. 34.
Antonio dos Sanios (Hiveira tem para
der na \u-a Nora n. 6. m.ncliinas para descare. r
algodo de 12. '.i. IC. 18, 20, 2oe 3o s, iras,
mi'lliii* i|U;' vein a este mercado.
MacJiin:..- p stera d''. di (Te u'ni qua -
dados, se:: Ukt fabrfeatle.
Bombssdo Japi de lodosos raman s.
Bombas atacricana.
Bombas Je cobrt.
Chumbo (n | das as gro
Alambiques do c.Jjje:'
Var5es docol're rara eavtoas.
Cobre de r>rro
,Gptr para
MlngJiJa.-
Pbvclveri de
i- de t>
Moiuhos pai';
t-'orradoref t
Machinas pa
Tornos para
Tarrachasr
nas a qu.>
1 e 2 canos.
la man
qUlll
lenta


Diario de Pei-nambuco Quinta eira 17 de JVlan.o de 1&70.

%
IOJA
iaa da na da Aurora, em frente do caf Imperatriz.
sto novo c sumptuoso estMielecimento de fazendas en ntiaro as Exmas.
famii ,uantopossara desejar, tanto em artigos do mais rigoroso iuxo^tomo em todas
s ,". : ouaiidodee de fazendas,
m c!e se acharem prvidos do que de melhor se encentra neste mercaao,
uor i" > "iqnc-tes da Europa, recebem directamente o que em artigos de moda e
do id ij i)u. I orto se encontra em Paria, o que vem cadadia augmentar s propor-
'spe este estabelecimento para bem servir sua numerosa fregue.-y-
.^
Algod i largo para Itnccs e toalhas de
i.|.des que costuma vir ao mer-
;ado. ...
Alpacas l t^dos os padroes c qualida-
de;; la- que se nao podem descrever.
.limos: un msicas para enllocar retratos,
deliwdo presente para qaalquer pessoa de
es.im
Atochado de linho e algodo, branco e
de cotes pronrios para toalhas.
Ras HtiMS de seda pretas e mudo moder-*
na, b'-m como de crochet, ludo de apurado
Balites de avuselina, madapolo, brancos
a de con para senhora e meninas,
H irvos de rres variado sortimento.
Bjv,i:.vs ou tiras bordadas em todas as
iarguivs.
]i ; MUAa de todas as cores.
r, .-.i!: tapete para viagem. grande
v?- '''i tamaitos e gostos.
;. ..':.-/na preta de todas as qualidades.
Dratmnte di linho de N palmos de lar-
ui'. ln las s mais quididades.
Bretanhas de linho e algodo, grande sor-
da ,
Brins_1e linho brancoe decores, domis
GOH maiscaro emqualidade, aflian-
jando o ou' lia do melhor na especie.
d'algodio completo sortimento e
varjedade de orejos.
es
GaMas de cores, o maior soriimento, pri-
a_and > pojo bom gosto e barateza, alientas
is les.
Ca.nbi as brancas, tapadas, e transparen-
tes do todas as qaalidades e presos.
Camisinhas re cawbraia de linho e cassa
hondadas ricamente enfeitados para Sras.
Camisas pira hoirens e meninos, to va-
lado Bortimeato que val do mais ordinario
aadapoiSo ao mais perfeito bordado de li-
li cambraia.
Camisas de meta, de flanella, branease
ie .'."res para homem.
Caiemiras pretas e de cores, o melhor
imaginar, sendo d'isso a av-
isar prov o grande consummo deltas na
asa.
rs desde a mais candida flor de larangeira at
i mais inieressaole grinalda.
C.. m linuas no melhorgosto.de todas as
:res boje preferidas pelas senhoras de
mais apurado rigor na moda.
Chapeos petos de velludo, para senhoras,
altimo gosto de Pars.
Chapeos de sol, para s-nhorase homens,
de lodosos pro:os c variados gostos.
Charj com ricos padroes para vestidos.
Chales de todas as qaalidades, avultado
atraer e nao menos variedade de gosl^s.
C Litas, impossivel descrever o soriimen-
to y !e de padroes e novos gostos,
aa oeste artigo tudo quanto se pode desejar.
itos-ptra- senhoras o que se pode ima-
ginar de melhor.
Coques, o memor no gosto e nos entei-
es. varios lamashos.
Colchas de seda com borlas, o mais apu-
re. oe lavor.
Ditas de fasttta branco e de cores por
oreos commodos.
C,ori)i!ibosdec:i.abraia. ricamente borda-
toa par;.' '-Minoras.
Cortinados de natas bordados e de
-lora qoe de nvl'ior se pode desejar.
Colarinhos de linho bordados Je lisos, o
maior sortimento.
Damasco de Ka de 9 palmos.de largura
lindas c&res e ricos padrees.
CB
Esoartilhos bramos e de c6rcs, para se-
nhoras e meninas, o melhor neste genero ;
uoohuma Sra. deixar por certo de muir
ie de to precioso auxiliar perfeicao de
cm coi po delicado.
Entremcios bordados.
Escomilha prata.
Enteites para cabeca, ultima moda de
?aris, recebtda no ultimo paquete.
Esguiao de linho, completo sortimento de
- todos os nmeros.
Fitas largas escocesas para cintos, varie-
dad? de gosto,. lindos padroes,
Fi;bis ue crochet, modernos com cintos
e capas, o que ha de melhor.
. Fij e se^a *nho e a,ga5
os gostos e padroes
Fi
CS-
de todos
Gase comh'stras de s*-da e flores, far.efi-
da inteti_amentc nova para vestidos de baU-1
Gravatas para senhoras e homens, o mais
completo sortimento qoe se pode desejar.
Guipure prelo e branco, diversas larga-
ras e diferentes gostos.
Gollas e punhos bordados para senhoras.
Guardanapos de linho pequeos e gran-
des.
GorgurSo de seda prelo c do c&rcs.
Grosdenaples prelo ede cores, Iraven-
do diversas qualidades e gostos;
Japonezes para senil ras, o melhor gos-
to, e fazenda propria para as testas nos ar-
rabaldes e passeios a tarde.
Laazinhas de todas as quaidados, cores
c gostos, nao Otando nada a desejar, tal
o sortimento que existn para escolber.
Lencos, ludo quanto pode haver desde
esgnio ao algodo commtim.
Leques de madrepcrola osso, o ma'rs va-
riado sortimento.
Ligas dfi seda, bordadas, para senhora.
Luvas de Jouvin, chegadas por lodosos va-
pores, sempre novo sortimento, quer em
pellica para homens e senhoras, quer em lio
d'Escocia, brancas e de edres.
Madapolo; indescripivel o grande sor-
timento que lia neste genero, desde o mais
elevado preco ao menor, que se vende era
peca e retalbo por menos*do que cm ou-
tra qualquer parte.
Manas de blonde para noivas : o apurado
gosto dos nossos correspondentes cm Pars
habilita-nos a dizer que temos em nosso
estabelecimento o que de melhor se dee-
ja para vestir e ornar ama noiva.
Mantas pretas de blond.
Mantas para carros, com lindas pinturas.
Merinos pretos, trancados c lisos.
SinsseJina branca e de cores, lindos e va-
riados padroes.
Pannos pretos e de cores., desde o mais
barato ao mais superior, por preco muito
c>>mmodo.
Pannos de crochet, pan cadeiras e sofs.
Ditas de casemna nriilo tinos para
mesa.
Peitos bordados do linho, lisos e de al-
godo para camisa.
Prmcetas Bretes e de cores.
Popelina do seda e linho, cora Itatras, c
flores; fazenda lindissima.
Peltiurinas para senhoras, do ultimo
gosto.
Perfumaras ; os mais finos extractos o
que de memor e mais agradavol s encontrar nesie genero, e de mais fragante
e suave no olphato, tem o PAV1LHA0 DA
AURORA, desdo a verdadeira agua Flori-
da at o mais lino touqttd d'Amotm, final-
mente tudo quanto deve oecupar o touca-
dor de urna senhora do gosto.
Saias bordadas, brancas, lisas e de cores
coin folhos o sem alies, o melhor. possivel,
Sabidas de baile, de todas. as cores.
Sedas pretas, de quadros, lavradas, !;sas.
de listras do lodas as cores e qualidades c
o mais barato possivel.
Saraelim de todas as cores e qualidades.
O
Tapetes grandes, lindas pintoras para 8
cadeiras, mais pequeos e de todos os l-
mannos desejaveis, e em peca para
vados.
Toalhas de labyrintho, do maior c mais
fino trabalho ao mais barato.
Toalhas de linho o algodo de todos os
tamanhos, li-as e felpudas.
Tarlatana branca com palmas e de cores,
fasenda muito noa, e gostos delicados pro-
pria para baile.
Vistuarios bordados de fusto braucos e
de Odres para meninos, de cambraia para
baptUados, o que de melhor tem vmdo a
este mercado.
Vestidos de la escoced de 2 satas* e
novidade pelo padro, gosto forma; dilos
de linho com barras de cores, e de cam-
braia de cores com 2 saias, tudo iteira
novidade, trazem os modellos juntos para
mostrar a forma de os fazer.
Veos de bload para noivas e pretos para
luto. '
Vestidos do blond para noivas: podemos
freguezas, que
GALLO VISHANJE
Rtaa do Cre*v o- 5
Os prorneuriss floste betrf cOtneeiaTesfabele-1
cimento, alera 4*8 mit(*ellcto*lstintaaui ex-
poslos a aprociacio do' respeitavot fiubltco, ran-
daram vir e acaoam di r*cr pelo ultimo wpor
da Europa nm complete o vairtad sortimeal de
finas e mui delieadaj especialidad*^ as qnaes es-
to resowios a vonder, con de seu costme,
por precos mnito baranlios e commodos para to-
dos, com tanto que o Gallo.-.
Muito superiores lu^as de pellica, pretas, brau-
cas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonita goHinhas e punteos para se-
nhora, neste genero o qe tea deaais moderno.
Superiores pentes do tartaruga para coques.
Lindos e ritptostoios oferte par* caberas das
Exmas. senhoras. ,
Siiperioros traneas preus e de core* cora vdrt-
Ihoa e sem elles; esta (alenda o. de melhor e mi bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
niarfio, sndalo e osso sendo ajuelles braiow
com lindos desenho?, e estes pretos.
Mnito superiores meias fie de Esowela para e-
nhoras, as quaes sempre se vendoraw por 30000
a duzia, enlretanto (jue nos ae veodomos per $0*,
aim desta, temos tamben grande sortimento de
outras qualidades, entre ae quaes^ aleamos muito
nns. ...
Boas bengala do snferiar eanna da India e
Kutao de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genera o que de melteor s
pode desejar ; aim destas'tetaos tambeni grande
quantidade de orrtras qualidades, eeme-seja, ma-
deira, baleia, osso, boitaeha, etc. etc. etc. .
Fino?, bonitos o aireso ehiotmhos de cauea e
de outras qualidades.
Lindas o superiores ligas de seda e borrachn
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de i a 12 anuos de idtle.
Na vainas cabo de marflm e tartafefctf para_ fazer
barba : sao muito boas,e de mais a mate sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez lam-
bem asseguramss sua qualidade edeltcadeza.
Lin las e bellas capelias para noiva.
Superiores agolhas para-machina epara crore
Linba muito boa de peso, frouxa, para enehor
labvrintho. ,
Bon baralhos de cartas para voltarete, asbtm
cont os tentos para o mesHutliin.
Grande e variado sortimento das mentores per-
fumarias e dos memores e mais eonhecidos per-
Um'StaS- COLARES DE ROER. ^
Elctricos magnticos contra as conTulsoes, e
faWlitam a deuticao das innocentes orian^as. oo-
mos desde muito recebedores des prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-tos por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no iiwrcado.
tomo j tem acontecido, as?im pois poderlo aqnei-
les que dellos precisaran, vir ao deposito do galo
vigilante, aonde sempre eneontrarao destes venia-
deiros collares, e os quaes attendendo-se ao flm
para que ao applicad'.s, se venderlo ce um mu
diminuto lacro. ,^._____|
Regamos, pois, arista dos cbjectos que eeraamof i
declarados, ios nossos freguezes e amigos a vtrem
comprar por precos muito razoaveie toja do gallo ,
vigilante, ra do'Crespo n. 7.
firande ariuazcm de fazendas e roupas feit fiw da Iaperalrfi
n. 52, porta larga, de Paredes Porto.
* Kesle estaltelecimento encontrar o respeivel publico om bonito sortimenu
de ront>a* de todas as (realidades, palrtots de alpaca a 3, 3.J50 at 6tf. Ditos dt
merSd.los de caserna de cores bonitos gostos" a U, U, W e, W, de pumopret.;
sacos e sobrecaeacos. Ditos de brim pardo finos e ordinarios. D.tos d^ alpaca brane,
r de cores de 35500 a 5000. Calcas de-brim de c6r finas _e ortM>
brancas de todas as qualidades, ditas de. brim pardo fino e ordinario, ditas Je SJPJJ
de cor e prela de kl, U, 05 a 15^. Colletes de todas as qualidades e prjJJ.
Completo sortimento de camisas francezas de algodo e do linho de a# ateo*
Sortimento de seroulas fraacezas-do-algodo,^e linho e bramante e wjw-
ts (mantas) novissimo gosto a .tolos os precos, Meias sortimento completo a w
xrt#
barato.
urna.
Grvalas- (mantas)
IA at 75 a duzia. J___
ROUPAS PARA MEN1HOS.
ncarrega-se de quaesquer obras de encommenda tanto para homemr,cm1
para meninos, e com brevidade, por isso qOe tem um bonito sortlmeato de ce
todas as qualidades tanto em casemiras como brins, pannos fitios r dutras nmrtas- ra
**" FAZENDAS
Bramantes de 14 palmos de largura a t#800 o metro.
Cambraias de cor e branca. fc
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
l'oil-de-cbvre com lista de seda fazenda de gosto
Basquines de guipure enfeitadas a !8#000.
Sortimento de chitas escuras e- claras a 280, 300 e 360 rs.
Madapolo fino a 60500, 16, Sfi e 9,5000.
Algodo peca com 20 jardas a 4^500, 50500 e 6,5000.
Peca de algodSo largo a 70500.
E outras moitas fazendas que ser enfadonbo mencionar Cheguem a roopa
feita qcc'se est liquidando na loja ra da Imperatriz n. 52 Qu^o loja de oumesj ao
LESO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porto.
a 10200.
Baroraetre e termo a
metre. Centgrado
e reaumeure.
55Ruado Queimado5^
A VERDADE tendo em deposito grano
quantidade de miudeza e perfumaras, e d*
sejando apurar dinheire e adquerir b6a fre
guezia est rssolvida vender muitissim^
barato, ; por (ssa ra^ao 'convida ao respe.'
tavrl publico a vir competentemente mun-
do a sortir-se do bom e barato. Pois qu3D
do a Verdade apparece, tude.mais des
apparece....
Grande sortimento de bonecos- de cera *
massa as mais lindas possiveis venidas a w
|":'t.tp
Aboloaduras moderuas para col- .
letea......-
Espelbos donrados pepnenos. -
Agulhas de osso para crox a .
Pentes pw& regac- comesntas a
Ricos globos para candieiro de gaz a
Cbaminsa......
Grandesorumooto.de objetos de
loufa para bi inquedo de menino
Garrafa com tinta a.....
Dita com agria florida verdadeira a
Dita com dita dita a ...
Frascoxomoleo de babosa a 500 e
Dito com agua de Colonia-a 300 o-
Garrafa com agua divina a.
Frasco com extractos finos a .
ecH Latas peqnenas com ban'aa muito
fina a 120 e
Sabonetes de diversas quahiades a
SO, 160,240e.....
Finas escovas para dentes- de 120 a
Lindos coques moderno*-a. ?
Pavios para gaz, duzia a 240 e .
Esccvas para faci a 500, 600 e
Ditas para cabello a.
Pentes para tirar piorno-a-160 e.
Brincos da cores, bonitos a 160 e
Pecas de tranca de la com 8-
varas por.
Oleo para machina do costura,
frasco a......_
Peonas tfaco finas caixas a 800 e
Dita d'acoPerry, caixa>a.....
Galo de algodo pega .
Lindos babadinhos e ntremelos
peca e 5 Ditos de louca muito 8no a 120 6-
Ditos para caiga a iO e. -
Caixa com papel amiwtde a
F. J.
E erystal de rocha do Brasil.
lidros periscpicos aperfeicoa
codv estes vidros,
anuos e os ter
Jcordeiro
cnarias, de que effectivamento est propia*-
ioja do Cordeiro Presidente, disecaba o#
T-eceber om oatrt> sortimento wovel pela variedade da-objectos. supenon
lade, qtwHasdP ^iniilades- de pr
;os; assim,i)i*r,ConieiroPrevtdnte peo*
e espera contimiar a merecer a precia?*"
do respeitavel publico em geral e de su*
.ac frAgnexia em particslar. nao se afa>
lando efle de soa bem conhecidamansidi
biatl. Em dita loja encontfar3o o*
ipreciadotes do bom:
Agtt divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray 4 Lamman.
DiU de Cologne inglea, americana, frao
jeza,*oda dos memores e mais acreditad
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
-Elixir odontalgioo para conservaeSo #-
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade d
ros agradaveis.
* Copos e latas, maiores e menores, eo
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparecv
e outtas qualidades.
Finos extractos ingieres,- americanos i
(rancezes em frascos simples eenfeitadoe.
Essencia imperial do fino e agradavel che?
-o de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igni
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidadt
com escolbidos cheiros, em frascos de dil*
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e mecer-
para maos.
Ditos transparentes, redondos e em fifi-
ras de meninos. .
Ditos muito finos em caixmna para baro*
Caixinhas com bonitos sabonetes imitand-
fructas.
Ditas de madeira invernisada contend *
aas perfumaras, muito propria para pr*
aentcs. m ..... .
Ditas ae papelSo igualmente bonitas, ta
ttem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e.t
moldes novos e elegantes, com p de am-:
3 boneca.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras differoat
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Aluda mais coqtiea.
Um outro sortimento de coques de n
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhv
j alguns d'ellcs ornados de flores e fi>
asto todos expostos apreciacao de que*
os pretenda Comprar. .
G0LL1NHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de.muito gosto e perfeicao.
Flvellas c fitas para calos.
Bello- e variado sortimento de taes obj*;
prador.
asseveraras nossas Exmas.
apurado gosto cm semelhante materia, gra-
ao bom gosto do nosso fornecedor i-n
grande so i ti mente
Flanella branca e de cores.
AURORA tm permanente jardim a genero o possue melhor, uom
das Exmas. familias. conta.
32(
26t
20t
32
4080
321
lOt
801
l->!>
10O(
.72(
m
10501
10OO(
32i
60(
20OCK
32(
m
501
24(
2

m
10OK
104(K
40
105(K
20t
2
70(
vista, o qo faz divergir os objectos e
^^SSST'JSgS'lAm qM Men aboyes
ccihen a* SSTST 4a qf te aTiadc .pto ,ualFraque sao fabricados estes vidros??
Para a vista que nao supporta os raios
Ciri-macu, recoramenda ao publico, seus vi
2?dTit 8 O ateeq ordinario dTvista porto de 30 cent metros do oUu>,e
fe5 : vS?; nne o obiecto est mais porto ou mais loage, os ra.os que expelle sao
que tem
e mal de
ponto de
deisa ver ro longe como as ootras visias. Quan-
q
ve cs-
Para a vista myope, (vista curta).
Par?, vista que se cobre de nirvens.
Para a vista que por momentos
voacar pequeos pontos negros
Para a vista que
de fraqueza.
Para a vista que os olhos sao desiguaes.
Para a vista que se turva com o traba-
lho e a tortura.
Para a vista presbyta (vislagalon ).
as palpebras tremem
solares nem grande claridade
Para a vista operada da catarata.
Para avista que as palpebras esto cer
cadas de saugue.
Para a vista qoe um dos olhos 6 myop
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
de binculos
oculos de
e
Sortimento
para theatro,
alcance para o campo e ma-
rinha.
Ditas com envelopes a. ... 48(
DA
4isp&sie3o
mais em
o grande e variado sortimento que os proprietarios do PA-
10 DA USa se apresfntam ao publico declarando desdo j que a smccr.da-
oeo b^m costoo movel nico de seus negocios. ninra lhp
*e e PpnvUlosde tudo e promptos sempre a prover-se do que por \entura lhe
.0!^ Z nroorietarios deste sumptuoso estabelecimento recommendam-se
ROR\, dirige os que lhe s3o concernentes, garante por sea apuraaogosio \iu f*
Ditas com obrcias a* *
Caixa com agulhas fundo douradn
Ditas de ditas ditas a
Tiiesoora para costura a aa
Caixa com linba de marca a-.
Linha de coros em novellos (k--
bra) a.....,
Casrotoie delinaaAlexandredeTO
4(
28(
16(
5(H
28(
80(
10(
oeitoqae sedisper aofUsoestabelecimento, conceito WV^J^<*1
Par facUitar ainda a concecucao do fim qne nos propoatos,_temosno no.so
%j$^mii^ deParis,que recebemos por toio.i w^^
^enviaremos para serem vistos as familias nossas fregnezas, adm de oscoierem
Pdt A-SriSS ^o-estabelecimento, ha igoalmente os flgurinos
^^T^T^^TZ ^SSSU Pedindo a protejo do Ilustrado
wd0 que P<^S'caixeirw tarr* faodae ew* onde forem de4i> visto
paeiflur todo ipmte, temos. ^^^^ Q
to das ** 0 horas da noite.
2tK
i4(X
30OOX
405O(
05O(
I6(
4
32(
50<
1(X
10
10
56<
IW
8(X
20
*
RAP POFVliJJK
DA
FABRIfA NACI0N.IL DA BABIA
DE
Teixeira Ulfjurico $ C.
Acha-se venda este ptimo rap, rico
pode suppnr falta do prineeza de Lisboa, por ir-
de mui agradavel perfume, viajado, e a pw$c i
mais mdico possivel; o por isso teto sido as-
acolhido as praoas da Baha, do Rio ce Janeuro
em outras do imperio : no escriptorio de Joaquii.
Jos Gon{alves Beltrao, ra do Commorcio na
mero 17.________________________________
TASSOIRMAOSaC-
Vendem em seus armazens, no caes do Apoii-
n. 7, Escadinha n. 1 e ua do Amorim n. 37, o
seguintes gneros:
Ac de yilo.
Milho em sacras grandes.
Farello em saccas do 90 libras.
Chumbo de munioao sonido.
Metal anjarello para forro de navios.,
Machinas para descarocar algodap de ?*, ** c '
sorras.
Kerosene em latas de 5 galoes.
Champagne do afamado fabricante Krnjf.
Horraouth.
Vinho do Porto engarrafado.
Coac do afamado fabricante Gautier Freres.
Fogo da China, caixinhas, W cartas n. 1. Extri.
Genebra ingleza Od ton
Cimento Romano.
Cimento Hidrulico.
Cimento Portland.
Gesso para estuques.
Cannos de barro para esgolos.
Gradeamer.tos de ferro para jardins, calcadas ett
Carros de mao para aerVieos de armazen3.
Garrafoes com 5 galoes de vinsgro tinto.
rdem com 3 galoes de vinagro tinto.
Clinmbo em barra.________________
Lunetas, pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambem grande soriimento de relogios para parede, que d5o horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para, ajgibeira, de oaro, prafc, prata
dourada efoleada, inglezes, suissos e orisontaes dos memores e mais afamados fabn-
Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N.21=Rua Nova. 21.
at 200. .,,-*
Gnomos muo- finos com passa-
ros, duaia- *.
Cartas portnguezas, duz*a .
Ditas francezas a 20200. o .
lapol alraago. e de peso, resma a
:}400, 3iJ3O0 e
_3a muito. fina para bordar, libra
Fita de algodo para debrom de
sapatos, peca a.....
Ditas de la para debrom de Ves-
tido, pee* a .....
Pentes fios para segurar ca-
ka]Lq a s
Ditos ditos de blalo para alisar
a 210, 320 e......
Dttos para aparar penna a .
Rosetas pretas, par a .
Tranca de laa deearacol peea a 40 e
Fita da coa poca a 480 e .
Mfinetes de tetto a.....
Sapatosdo Ute para crtfBca a 400e
(iravata de sedas de eores a .
Calc,adeirne a.
Grande aortimento de rendaa daa wa
Um pa> de sospeneorio de borracha |>o
jie0.r*isl!IH!l
Ma verane wa *
te. **.
Ifflm PRETAS PARA A
11Ra do Queimado.....11
AUGUSTO PORTO acaba de recebor pelo' ultimo vapor da Europa, superiores
sedas pretas proprias para os actos da quaresma sendo : '
Gorgorlo preto de seda o que ha do melhor.
Grosdenaples preto de diversas largaras e qualidades. r
Mantas pretas de blond muito lidas para senhoras.
Pannos e casemiras pretas, pannos zoes merinos, bombasmas, princetas e alpa-
cas preta* e de cores.
Basquines de seda e guipure pretos das mais modernas.
Vestidos de blond com manta e capella para noivas, ronhas de esguiao e oam-
hraia ie linbo bordadas, colchas de seda, ditas de seda e 15a, cortinados bordados para
camas e janellas, vestidos para baptisados, enxovaes para criaocas e superiores saias
bordadas.
Cortes de setim de cores e ditos de seda dos mais modernos.
Poupelinas de seda linho liso? e com listras gostos elegantes.
Luvas de pelica pretas, de cores e brancas para homem e senhoras.
Malas de coure de todos os tamanhos para viagens, ^^
Camisas bordadas c lisas para homefs e neainoe.
Grande sortimento de fazendas jngrias p.ra fabricas de engenho qoe se ven-
dem muito barato, confiando ter sboipre^WfaOMdt
Esleirs da India para forrar talas, e tapetes de ramtas qua-
lidades.
tt-.-Rna do |MMfc-H
Bichas hamburgnezas
Neste novo deposito recebe-se por todos os pa-
quetes translanticos bichas de qualidade suprrn r
e vendem -se em caixa ou porco mais pe_4en.t,
e mais barato do que era outra qualquer parte :
na ra da Cadela do Recife n. 51, 1' andar.
Cigarros da imperial
fabrica de S. Joao
de Niclheroy.
nico deposito em Pernambuco caes da alfan-
dega velha n. 2, anda. _______________
Venda de una casa no povoado
dos Montes, em Una.
Vende-se tinta casa terrea, sita ra *"?a. no
povoad. dos Montes ; de tnipa, eberta doJWta^
com a ftvnte de tijok., tendo esta yinte paira to-
hre 50 de fundo, sendo o solo forem) a propneds.-
de Montea : traiar a
n. 10.
<
ra da Cadeia do Recifu


!!


i
I
i
a
Diario
de Pernambuco Quinta feira 17 de
>
Marco
id
de 1870.
2e
'"I
8ARATAS, NA LOJA E AR^AZE^I
DO
Py%WAO
DE
PEIilX PErfbffRA DA SlfcVA.
Rua \i Imperatriz n. 60.
O proprietario doste grande estabelecimento, tendo dado balanco no fim do
tnno, como de costme e vendo i\m liolia um grande deposito de fazendas, e jontan-
10 a estas oiitras multas que llie tem cliegado este anno. tem resolvido r'azor urna I.I-
QL'IDACO por precos multo rais baratos com o fim d8 diminuir a quantilndc e apurar
DWHEIRO.
O respeitavel publico encontra neste estabelecimento, nao so um grande sor-
timento do mais apurado gosio e luxo, assim como todas as fazendas de prim< ira ne-
cessidade, e de todas se da*o as amostras com penhor: as pessoas que'ncgccam cm pe-
quea escalla, nesta casa podem sortir-se de um ludo, vendendo-se-lhes pelos mesmos
presos das casas ingle/..??.
Crochs para cadeirs e sofs
0 PvSo tem um grande sortimento dos
ais bonitos crochs proprios para cadei-
ras sofs, mesas, almofadas etc ele, aasim
como pVoprios para cobrir presentes, e ven-
de-so mais barato do que em outra qual-
quer parte,
ALGDO ENTESTADO
Vende-se urna grande porc3o de algodSo-
sinho americano com 8 paimos de largura
proprio para lences e toalhas tendo liso e
trrncaao que se vende por preco muito cm
conta.
'naos de Ifuha
Chegou um grande sortimento de pecas
de panno de linbo de700rs. at I 5000
Esplendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RUA DA
IMPERATRIZ N.'GO
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sonido das melhores roupas,
esdo calcas palitOts e colotes de casemira,
'. 't mais fazendas que os compradores pos-
*m desejaT, assim como na mesma toja
cm um bello sortimento do pannos casemi-
as, brins, etc. etc. para so mandar fazer
snalquer peca de obra, com a maior promp-
idao von'ade do freguez, e nao sendo
bridados a aceeita-las, quando nao stejam
maletamente aoseu conteni, assim como de 700 r3 at Hm vara, garan;indo-se
.'este vasto es abeiec.meato encontrara o em fazen,la dg ,nho n3o Ja nada me_
*wpeitavel publico um bello sortimento de m mm mais rio es t
:amisas francezas e mglezas, ceroulas do n(,
uho e algodo e outros muitos artigos
roprics para homens e senhoras proraet
tra qualquer parte. Na rua da Impera-
r n. 60, loja e annazetn de Flix Perci-
ba da Silva.
Pechicha a 2^000
Para lences.
Na loja eMt 10 palmo? de largara, dando a largara o com-
rmenlo do lenol, segdo apenas preciso para
'.ada lencol um emeio, ou un e um quarlo me-
tos ; alm desta aplicacao tem outras multas
oara arranjos de familias o vende-se pelo barato
orea de 25000 o metro., Na loja do Pavao, rua
la Impcratriz n. 60. De Flix Partir da Silva.
Cinngaftdcllnho
Vende-so gangas de lin'uo com qua irinhos
muito boa fazenda, para roupa de bomens
? meninos e vende-se pelo barato preco de
500 rs o covado:
PECHICHA EM PANN'O PRETO A 2:i00.
O Pavo vende superior panno preto fino,
2ara pallitots, calcas, colletes, etc., pelo ba-
'atissimo prego de 2:400, o covado, gran-
de perhincha.
rrcs tic caseuiira preaa 4500
O Pav5o vende os superiores cortes de
:ascmiras pretas enfestadas, pelo barato
oreco de 4:500, pechicha.
PECHICHA, ALGODAOSINHO A 4;000,
O Pavo est vendendo pecas do algo-
osioho francez, tendo i palmos de largu-
ra com 11 metros cada peca, pelo barato
oreco de 4000.
Pecas de inadapoltio a 3:500.
O PavSo vende peras do muito bom ma-
lapolao tendo 12 jardas cada urna pelo ba-
rato preco de 3:500.
GROSDENAPLES PRETOS.
Chegou para a loja do PavSo um grande
rorlimento de grosdenaples pretos, tendo
te loOO at i^OOO o covado neste genero
91 melhors e mais largos que tem vindo ao
aereado, assim como bonitas sodas pretas
avradas, rcoireaniiquesetc* todas esias fa-
zendas, vendem-se" mais barato do qne em
outra qualquer parte, por haver grande
DOrcSo.
PRRCALI.AS E CHITAS BARATAS.
O Pavo vende um grande sortimento
las mais bonitas chitas claras e escuras, mais
arato do que em outra qualquer parle,
tassas a 84 rs.
Vende-se na loja do Pavao bonitas cas-
os de cores fixas a 210, 280 e 300 rs. o
:ovado.
Cambraias brancas a 5:000 a peca.
S o Pavao vende pecas de cambraia
branca transparente, tendo majs de vara de
argura, com 10 jardas cada peca, fazenda
que sempre se vendeu a 7&000 e 84000,
iquida-se pelo barato preco de 4)5000.
Alpacas brllhantes a 1#, eSOO
PavSo tem o mais bello sortimento de
alpacas lavradas com as cores mais delica-
das que lera vindo ao mercado e tendo bas-
ante Uiguaa, vendem-se pelo barato prec<>
le IO00, e800 rs. o covado.
Boa pinga do Donro
A 3**Q Fflix P.-reira da Silva, ni da Imperatriz n
150, acalia de re eber urna nova rpmessa do scu
nsaito aerediuido vinho puro do Dtiuro, e mailo
?roprin para este clima p rende em barris de 10 a 32i.
Com palmas de seda a 1AOO rs.
Para i loja do Pavao chegon um rico
softunentri das mais bonitas laasinhas com
natm^s di seda tendo de todas as cores e
padtw.s, sendo fazenda bastante larga e
vendase a 4* AS CHITAS DO PAVO
Ven lo se um brilhante snrlimento de
Ma.5 clarise escuras por precns maisfca-
ratoe do quo er outra qualquer parte. "
Moupa para escravs
Vende sw na loja d^ PavSo, um bonito
sortimento de roupa par escravos.
1S I#BPKL1N\S DO PAVO A 500 RS.
-CrJgaram as mais lindas poupelinas de
lli cora mitaeao das poupelinas de seda,
na fazenda muito leve com as mais lin-
da cores, sendo: verdeBismark,rxa,azul
yiio, csenlo, perolla etc,.etc. e vende-se
H^o naratissimo prego de 500 rs.
.U^ACAS LWBADAS
Vnnde-se as mais bonitas alpacas lavradas
coa s mdbores gostos a 640, bOO e 130IK),
a cov,do. alocas lisas,de Uidas as cores a
t40 e 7O rs., alpacas btancas lavradas li-
tas e de cordSo.
Ibas.
PE CHICHA EM CHAPEOS DE SOL
Chegou um graade sortimento dos me-
Ihores chapeos de sol de seda, mglezes ten-
do nesle artigo o melhor que tem *mdo ao
mercado assim como urna grande porco de
ditos de alpacas de todas as c5res e todos
se vendem por proco muito mais barato do
que em cidra qualquer parte, por haver
grande perc5o.
Os baloes do Pavao a 25000,
ChegV u um grande sortimento de baloes
ou crenolinas do feitio mais moderno muito
proprias para vestidos ennesgados que se
vende pelo baratissimo preco do 2J000 ca-
da um grande pechicha.
CRETONES MATISADOS PARA VESTIDOS
A 640 E 800 RS.
Para a loja do Pava chegaram os mais
bonitos cretoo.es escuros masados, pro-
prios para vestidos, roupao chambres etc.
que se vendem 800 rs. o covado, assim
como a mesma fajeada em padres claros
proprios para vestidos e roupas de meni-
nos a 640 o covado, sendo os padroVs mais
moderaos que tem vinpo ao mercado.
* CJtltlMAB
GBilE ...,
Quando a AGUiA BRRNCA, mais precisa scientiQcar ao respeitavel publico em
gpral, e em particular a sita boa freguezia, da immcnsidade de objectos que ltimamen-
te tem recebido, justamentequando ella menos o pode fazer e porque-essa falla invo-
luntaria ella confia e espera na benevolencia de todos que ih'a atlendero e relevaro,
continuando ptortanto a dirigirem-se a tem conhecida U ja da AGUIA BRANCA rua do
Queimado n. 8, onde sempre acharo abundancia em sortimento de superioridad" i
qoalidades. modicidade em precos e o seu nunca desmenltido AGRADO E SINCERIL ADl
Do que cima Bel dito se couheceque o tempo le qnt a AGUIA HRANCV pode
dispr, Vmprega'do apezardeseus custos no desempenho de bem servir a aquelles que a
honrara procurando prover-se em dita loja do que necessitam, entretanto sem ennume-
car os objectos que por sua natureza sao mais cofihecidos ali, ella resumidamente indi-
car aqnees coja importancia, eleg ncia e novidade os tornam recommendaveis, como
b- m seja :
Corpinltos de cambraia, priraorc smente
enfeitados com fitas de setim e obras essas
uja novidade de molde e perfeico de ador-
nos < s tornam apreciados.
titas mni largas de diversas cores e qua-
lidades paia Cintos.
Leqties uesse objecto muito se poderia
dizer querendo descrevedos minuciosamente I
por suas qualidades, coree c desenhos, tal i
o grande e variado sortimento que acaba para circular o coque.
Capellas brancas para menias.
Grande#* sortimenio de flores finas.
Fil de seda, prelo.
PERFUMARA
Grande c conshnte sortimento de dita,
sempre melhor. quajidade.
Lindos vasos com p de arroz pinsel,
Caixinhas com ditos aromticos.
Bonitos e moderno pentcs dourados
de chegar, mas para nao massar o pretn-
deme so lhe apiesrntar o que poder de
melhor.
ntremelos em pecas de 12 liras.
Guipure tranco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodao com flores o lisos.
Veos de seda para chapelinas e monta-
ra.
Meias de seda para noivas.
Ditas aberas de fio de Esccssia.
Gosluraes ou uniformes para meninos.
Enxovaes completos para baptizados.
Bonitos brincos de plaquee.
Adereces e bi neos de madrepcrolr.
Caivetes finos para abrir lata:-.
Thesouras para frisar babadinhos.
Aspas para balao.
No vos slereoscopos com 48 vistas, as
quaes sao movidas por ura machinismo
urnas substituem as oulras.
Vistas para stereoscopos.
Bonitas caixinhas de vidro enfeitados com
pedras.
Ditas de nadeira envernisada com vispo-
ras e com dminos,
Bollas de borracha para brinque-do de
Tonqninhas de fil, sapatinhos bordados enancas.
meis para ditos. Diversos objectos de porcelana, proprios
Carnisinhas bordadas para ditos. para enfeites de mesa e do lapinhis.
Vende-se por menos de 10, 20 e
SO' NO
LAASINHAS LUSTROSAS A 500 RS. O CO-
VADO
S o Pavao
Vende-se um grande sortimento das
mais modernas e elegantes laasinhas para
vestidos, com as cores mais novas que tem
vindo a este mercado, sendo com listrinhas
miudinhas qua parecem de urna s cor e
com tanto lustro que imitam perfeitamente
s poupelinas de seda, e vendem-se pelo
barato preco de 400 rs.
Os setins do Pavao
Vende-se os mais bonitos setins de cores
a mais encorpados proprios para vestidos
tendo de diversas cores.
FAZEXOAS PARA LUTO
Na loja do Pavao.
Encentra o respeitavel publico neste estabeleci-
oeato ura grande sortimento de fazendas pretas,
orno sejam, eassas francezas e inglezas, chitas
jretas do todas as .vialidades, fazenda de lia de
odas que tem vindo, proprias para luto, como
tejam, laazinhas, alpacas lavradas e lisas, cantao,
ombazinas, merino, etc., que ludo se vende por
reco barato.
Vladapoiao francez a 7$00O rs*
Vende-se pecas de madapolao francez
.om 22 metros pel baratissimo preco de
.5000 a peca, pecbincba.
Altas unidades em sedas
Chegou era grande sortimento das mais
oderaas poupelinas ou gorguroes de seda
tinho com os mais elegames padroes que
em vindo a este mercado sendo, miudos e
;raudos, tanto em cortea para vestidos como
jara vender em covado, assim corno um
xtnito sortimento das mais bonitas sedas
iistradas que se vende tudo muito em conta
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porcao de cera de
arnauba em saceos por preco mais barato
o que em outra qualquer: na loja do
a\5o rua da Imperatriz n. 50. De Flix
'ereira da Silva.
Jlerln c eordo
Vende-se merino preto de cordSo pro
rio para calcas, pat t e colletes. pelo
^aratissimo preco da 1(5000, o covado,
[viQLfSTASsePmo
N. 23Largo do Tenjo.N. 23.
DE
SIMAO DOS SANTOS ft C.
Os proprietarios deste bem sortido armazem de sceo e molhados esto re-
solvidos a fazero urna grande diminuico de precos as suas mercadorias, como se apro-
xima a fesla o sempre se ,fazem avultadas compras para o centro e praca, por
isso previnem ao respeitavel publico em geral, que mande fazer suas despencas e cer-
tos de que verlo a grande differenca em precos mais do que em outra qualquer parte
e garantindo-se as superiores qualidades.
GAZ AMERICANO 9#>00 a lata, e 440, SEVADINHA E SAG 2S rs. a libra e
rs. a garrafa e 660 rs. o litro. 620 rs. o kilogrammo.
VINHO VERDADE1RO FIGEIRA 360] FARINHA DE ARARUTA VERDADERA
a garrafa, o 4^500 a caada c 800 rs" o ti-; 640 a libra e 10400 o kilogrammo.
tro. 30LAXINHA INGLEZA MUITO NOVA a
DEM DE LISBOA das melhores marcas, 1400 rs. a libra e 800 rs. o kilogrsmmo.
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 20800 e: VELLSS DE ESPARMACETE 720 rs. o
31200 a caada, 660 e 720 rs. o litro. masso, em caixa ha abatimento.
DEM BRANCO DE LISBOA a 43000. PH0SPH0R0S DO GAZ E DE SEGU-
a caada e 560 a garrafa, e 840 rs. o litro. RANCA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA 30200 e 60500 a groza.
200, 240 c 320 rs. a garrafa, 10400,
10800 e 20200 a caada,
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 r3. a
garrafa, e a 70 a caada, e 10340 o lito.
MANTEIGA INGLEZA FLOR 10400 e
10280 a libra, 30060 e 20780 o kilo-
grammo
AMEIXAS EM LATAS E CACH1NHAS
DE MUITOS TAMANHOS 10280, 20500
30500,43500. 50500 a lata e a retalho e 10
a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 400 rs
o masso, e em caixa ha abatimento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 60 rs.
DITA FRANCEZA 960, 900 e 850 rs. a libra> em caixa b abameuto.
a libra, e 20100, 10980 e 10860 o kilo-
grammo.
DITA PARA TEMPERO 560 rs. a H
bra, 10220 o kilogrammo, era porco se
far abatimento.
BANHA DE POROO DE BALTIMOOR
720 rs. a libra, o 10560 o kilogrammo, em 800 rs. a garrafa.
SERVEJA INGLEZA MARGA II 50500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM. BASS, VERDADEIRA IHLERSA
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a dnzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
- MimjM m (ross
TAlk NEGOCIO
POR PRECOS MUITO BARATOS
HO BAZAR DA MODA
Eua Hova n. 50
Coques nitariio de cabello,
goafneerdos de bellos enfeites
ultima moda, a duzia 4P0On
Papel superior de quadrmhos,
cm caixas com 20 cedernos a. (340
Enveloj-es p< ivclana, mu lo hf>a
fazenda o mheiros em caixi-
nhas de 100 ..... 70500
Botvs V oso bem pulidos para
calcas, a grosa :i. 220
Ditos cobertos de superior setim
de todr.s as lores, a grosa dos
poquenosa 30000, e dos gran
des a....... 40(OO
Ditos com interessantes photo-
ffraphias para ptn hos a dnzia
de pares a...... 80 W
~^itos de osso imitando o marfim
com lettt.is n duzia S0oO<'
Ditos lizos muito ba fazenda a
duzia....... 3$50('
Aboluadurts para camisa sendo :
2 botoes para os punlms. 3
para abertura e 1 para o col-
larinho beticos, escarlalates,
jj pnetos i dnzia : 80000
Brincos de cres a bula", crasa
mu to ti quea duzia depar-s. 101 O'
Lindos frasquinhos empaliados
com boa c.vracto para lenco
a duzia....... 850oo
Ditos cm bonitas caixiidias ca-
da frasco a duzia. 600^
Tinta para marrar roupa, muito
superior cada frasco em sua
caxinha a duzia. 60000
Livrinbos c>m capa de nietal
douradoe rom bonitas orc(,es
para a mi-sa a duzia. .. 735O0
Sabonctes de amendoas ainaa-
gas esperiali'dade do BAZAR
DA MODA a duzia
20SOD
40000
3:>000
20800
Lapis prelos de superior qual--
dade, oit:-vados giosa 30 e
Escovs finas para deutes a du-
zia a HiOO e.....
AlBneles minio bons, bran<-os e
pretos, a duzia de caixinhas a
Pen'es prelos de muito boa qua-
lidaae s grandes para alisar
a duzia.......
Ditosamarellos fazenda superior,
para piolhos, a duzia.
Ditos de borracha om cosas do
metal para repassar, a duzia.
Ditos enfeitados com cuntas de
cores a duzia a 40, 50 e. .
Interesssantes coquinhos capri-
chosamente escullidos dpnlro
com um boto e lindo rosario
a dnzia 100, 120 e .
Grande sortimento de miudesas.
Grande sortimento dequinqui'harias.
Grande sortimento de perfumaras.
Pagamento reahsado o mesmo mez da
compra com descont ae l o/0, ou letra
acceita a seis mezes de praso.
Jos Soaret de Snuza & C.
2>700
15700
20100
6 000
140000
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredit<-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, en
cognac una das que mais agurdente d<
cognac, fornecem para o consummo d'
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Tb. Just. rua d<
commereio n. 32.
BRACO
porcao se far abatimento.
ARROZ DO MARANHAO E DA INDIA
120 e rs. a libra, 260 rs. o kilogrammo e
30400 a arroba.
ALPISTA 200 rs. a libra e 410 rs. o
kilogrammo, e 60000 a arroba.
CAF EM GRAO 60 e 60500 a 3rroba,
200,240 o 260 rs. a libra. 440 e 520 rs. o
kilogrammo em sacca se far abatimento.
SABO MASSA 240 e 200 rs. a libra,
520 e 440 rs o kilogrammo, em caixa se
faz abatimento.
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA-
LHARJN E ALETRIA. 560 rs. a librare
10220 o kilogrammo.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, bm como perola bri-
GBNERBA DE HOLANDA E HAMBR-
Rua do Imperador el 26
Neste novo estabeleciaaento encontra-sf
diariamente um variado sortimeuto de bo
linhos para cb, pastis, podim, bollos in-
glezes, p5es de l. presuntos, ditos tm fiam-
bre, superior cha Hysson, prelo, e#miudi-
nho. Viobos tinos de todas as qualidades
conage, licores, conservas, champagne, cer
veja, ingleza, frurtas muito boas, por-
tuguezas e francezas.
Um corapteto e variado sortimento dt
caixinhas de todas os gostos e precos pan
mimosear senhoras, estas caixinhas recen-
temente chegadas de Paris sao de primora-
do gosto, offeresse-mo-las aosgalanteadme*
do bello sexo pois nellas acharo nm dignr
e -serio presente para as donas dos sem
pensamentos. Tambem os apreciadores di
Acabam de dieyar ao GRANDE BAZAS
UNIVERSAL, rua Nojp n. gj ca
viNN.\A--um coni lito soniib! iiiu <
il n,is i-ara |0Htl a, os i ii u ., ,(..-
uhecidos, as quaes islo tm i
mesiitQ i;a/;r. fMl\t:idi;-M' su i
lidade. e l.-.mbcm cibina-e n
a todos os c< mpr. dores, Y.-a-\> m. s
sao ipuafs no mu Uiib^IflO ao di- ; -lu-
reirs ili;inmerili.-. o i Ma j 11 < :;;"= i o.
i'ouio rta melhor costn i; a d' :
sentam-se iiabaMios execto1 >
mas, que muito devem agradar ao- rteu-
rf lites.
ISGRAVOS FUEIEOS.
Fiuin do t-ng. ol O.nii.n, ,.ia
d.' Scni'liai'm |ffrteBffntfJ a G oricto
Wamli'iley m esrinvi< Mguitt : fiM B I riwu-
Id baixu gioro, nr ch.iio, diz ser da lamn \ r
ter sidu ci mpradii p^uneitu, J>au I': ida-
de irUm i' L.ftUf. annuf, ps (tau s. i Mu* n -
lnlail,i>, e?Iaiura" baixa, cor MxaJa. |n-i iba
e eMa na p< na do qoelxo, F^lippf n :,;., d< ida-
de de 10 mnos pniiro nais (-u nien is, knx*i, -,.
"i, sem tldi'ilo alguin, livo bixus m pi ; ,.
rm puoeo nifaraM ; por sm pe* se nu (ni-
dadas |n liriacs eailae> d- r.?n:|i > a nplun di
IIMHBW O It-valos lio meMNo ipilhii ( H na rua
da Uoeda n. ,'. i" andar ewTiptmi i cf>H Al-
ves Ferrcira & i,, qu* scrao gnuillrj
Fugio dienjiriili" Boa-vi-'.a. na r intira da
r.aniaragibe, provmi i a d. s AJspuas, n esrrivii Ni-
rotio. de ida e li'i bwms, alnra rtfnfer, pi
o c.ii'jid, andar banzfiri. tem talla di- di nu-> na
lenle, roto larfn, lisfhado. cottiinti i ta-
HT tuda a barba, b-in urna "ricaiiiz <: li <. o*
pos grossos ; este mntno toda nif i -.: da
lli de j.inciiii dn cnrri'iile aimu r IS W | v
.- antoridade puLiaaf e ao* capiiiy t eainpi
aiipiidicnao d ssr rsiiavu. a eDiregar ;;" i i f>
nho :eii!i. ini-ncii'iiadii. mi nofla prt^a i la do
Vipari < n. 12, ou traTMoa do Ct|' Sauln d. 2,
Io andar.'qoe se graiiltmr generw >nte.
Engenho Fara'
Desle ensenbo Para, frrpuczi de lp ji
no dia 21 do euuiNUe mi o tMrtff litaifinm.
crii'iilo, d" idade do 90 asnos, ba li^ '-i. wm
barba, rabera redonda, dntcs limado?, i i cria de
Lniz Antonio Ifontelro, da fazenda da Bjps, ffe-
guezia da l'i'iira, f> i vendido an Si MancICa-
valeanli de Albuuneninc Bnilfip. e del th n.fu
Subrinb'i Jos Alvcs Mariobo PalrSo, de quem o
boove per rompra : iuc-iii o inv^r em dilti enpe-
nbo, on oetfa piara rua da Cruz n. 51, refelxra
boa gratificarn.
Jos Val ntim Vicira d.- Metli.
Fugio in> da 2 di fevenir,., p a ri,.
eserava monja de mnne Belitana aje n ,
t>r 40 anuos, ealaMira l'.iixa, rom grineVi Mi de
denles e rom nina Mcatrjz do quetniadura uo bra-
oo direito, tendo levado dous chal? sel I
verdee oiitro listado de azul eliranei; iifieni
:. eapinrar sirva-so leva la a Pon de ''
sino de fuao losd Rodrigues Mendos, ou a i u
da Madre de Deu< n. 28, que sera gi nerosi n.i ul
recompensado.
TteNcao"
Fugio do dia II do rorrenle o e-era'u Fraa-
cisco, cabra, idade de 30 aDuo?, com s fipi
regointet : eabMIfls cara probos. m?to d"sr:> na-
do e com marcas de bexiga, intitulase -rr Irvie,
levou ca ?a branca, pajitot di- alpaca de roY, rl a-
po do Chile ; de-de j >e protesta BWlra ; pe,
soa o^iie o livor occuilado : roga-se aos se: i,
capilaes de campo que o Iragam a rua Dircita
n. 16, que serai enero-amento grajificadus, afn
coiif" as autoridades nnl naos.
200^000.
GUEZA 7d e 6a. a frasqueira, e 300 rs.o boa fumacs encontraro charutos dos me-
frasco. Ihores fabricantes da Rahia e de Havani
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA, sganos do Rio de Janeiro etc. etc.
11(5 a frasqueira e Ii5 o frasco. Doces d'ovos seceos, christalisados e df
QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES, calda, ditos de caj ede outras qualidades
30000, 25800 e 2A400 era caixa ha abati-
mento.
TOUCINHO DE LISBOA MUITO ALTO
400 rs. a libra, e 880 rs. o kilogrammo,
e llSOO a arroba.
LIN6UIGAS FINAS PROMETAS EM LA-
TAS IdOOO rs. a lata.
LOMBO DE PORCO ASSADO JA PROMP
TO a 1)5000 rs. a lata.
CHA FINO. GRAUDO E MIUDINHO
3O0 e 2.5800 a libra, e 65100 o kilo-
HYPPKOSPHITOS
^&,vCHURrH"LL
XAfiOPE de HYPOPHDSPrilTt de SODA
XARQPEdeHYPOPHQSPHITO de CAL
PrLULAS de HYPOPHOSPHTO de QUIWINO
CHLGROSE ANEMIA
C0Rrr Calida:
X;AROPEtJeHrWpppftiq de FEH
PAULAS deH WHWPr^Jtte IfcrME
A'
Ihante, combination, Francv-cracynel, mixed grammo.
Britania. Mdium, Fancy-nic-nac, a, b, c, e I DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 20000,
soda a'10000 e 1,5400, cada nina lata. '25200 o 10800, rs. a libra.
Assim como ha outros itoitos gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
muito novas, passas e figos novos, charutos de diversas marcas, marrnelada, feita-pelos
memores conservemos em Lisboa, galea de marmello, pcego, ervilhas, em latas, por-
tuguesas e francezas, vinho verde engarrafado s retalho, petxe em latas, bem como
pescada, tainha, pargo, gorar, lula, corvina, vezugo, cavalla, sarda e sardinbas de Nau-
tas. Ganella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandesmolhos de sebolla liJSOO.
Finalmente muito* outros gneros que enfandonho menciona-los.
PARA A FVSTA.
3 portas, loja de fer aei*a
$3--Bua#Dir0ta-63
Neste grande estabelecimento, ha pai-a vender
5m com^eto.sortippeoto de fercagem, e mic'
Has' grossas, como sejam bandejas en
P^Tn^PaTORA^^CaOBOaTU
Eligir para o xarope, o frgtt* fwifrf*) *mp
OKXIJL, e o letreiro com a Marea de hferica da
Na loja c irmazem do Parlo ru* da Imperatris ti. 60.
oadradas e ovaes, facas e garfos de I 3 bo-
les, baianco intejr.
mpp. cacarollas,
Nesta casa recebem-se encommendas par
bailes, casamentos e baptisados e qualquer
encommendas avulss, como seja pao de l
a bollos enfeitados e outros muitas couza
'jue enfadnnhn mencionar._________^^
^eWto
0 verdadeiro portland. S se vende n
rua da Madre de Deus n. 22, armazem di
Jejo M-*'tins de Barros.
jjiliilmiE
u-m coustaoiemonie epi seu armazem, a rua a
Cruz n. 20, um completo sortimento de
Bataneas deeimaes.
Dita risontaes.
Peso de ferro pelo >y'eina decimal.
Bomlias California para pocos, as melhores que
te appareoido ate boje. ,
(^lamines de vidro para candieires a gaz.
Lonas de todas as qualidades.
g*a fluriila.
rai\a em rioioes n. 97.
idros para vidraga.
Taioo imperial.
Fugio em 43 de Janeiro de (869 o parravo Ma-
theus, de. nu-ia idade, cor pretil, IhIIi gr<-A. be-
xigoso, lem ulna pequea herrug no ciii-i do
nariz, ilhos afugneiados, linlia m>Io do? suihores
Agi'siilin Le'H'ailie Vieirn, cm Panetlas ('<- fi-
raoda, e do Sr. oapilao Francisco Rodnju es df
Freilas em l'esqueira, linha vindo de la fnpido
a pinicos mezes o tt m la urna mullicr, newi tifia-
se que ande as f erras de Sinh.ua ; ped > .<
autoridades e capilaes de campo a rablera
esclavo e" ti azor ni Befife a sou Mraor. Jh
Cardlo de S, ruada Lingiicia n. 2. O mesmi
protesta contra qualquer pessoa que o tei-ha acoi-
tado c gratificare eoin "20O a quem o ; i.,
tar ao etilo seu genitor.
Fugio d > engi-iiho Mmln c^s, da H ana d-
SantirAmo, no da 20 de junho do ariiin pa>-ad'.
o escravo de nonie Francolino, representa ei 35
anuos de idade, com os signaos seguinles ro
prcta, baixo, corpo reforjado, cara larfa, baHar'.i
t'arbado, olhns pequeos, nariz muito i fi ado. boc-
ea regular, dentes curtos e limados, minio prosis-
ta o andar apresado ; consta andar pilis -ilm
bios da cidade de Ohnda, enjenho Frag' so. i
e?, Beberibe ou Apipucos, acolitado por J :
Jos de Sari'Anna, seu irmio liberto. qnal ii i i
em sua ompauliia urna cab clh- e Olhnt da mes
ma, e por onlro irmo do nome J. s Uag.ii >. ^ne
o conduilra para os lugares cima Jindieado-
alem de um outro sosio donme Jord* Z .i.ui?:.
da Silva, conhecido por Jos Pajf, p- r ler ind
daqnetla comarca. Roga-se is aoloritl.o!< e ca-
pites de ampo qre o apprehendam e o l ron a
rua do fiangel n. 17, ou no eogenlio Iftnkwras, u
entregar a seu senhor Juao Corroa de U'""
M'intoiro, qnc ser.* generosamente graiUtrad -
Anda fogid-i desde 26 do feveniro i>;
mo paspado escravo J.iio, prcln. .ii;iiim !
tf-do picado de bexigas pelo rcKi e falta de i
les : levou vestido caijsa branca, e tfwmi
outra de riscado de lisu>s. (Juemopegai lev,
praija da independencia leja d,e l\>rto & '
que sera recompensado.
Fugio do engrntio Mnriboca, fregm >'.'i te S
Lenrengo-daHal, o eseravo Daniel, rfe l'i i
de idade, i os ;ifflaes segninles : wn ooni I-
lide em um olho.o narizfgranle, Cale le u. t u
qnatro'denles, pernas linas, ps Cjnba.
"ido cne-onlrarto nesta idade d-m ran.v-.i rt r>
oadoe eeroula le algtdao : ropa se a qn^m o en-
contrar que o appn-henda e leve-o iaodilo trg
nh", ou a praca da Boa-vu n. 32, , nerusamenie praiifirado.
%
balando; (aneilaseha
iras, ajsadtWra*, tanto
s fdrb como de Dorcelana, moinhos para caf,de
ditWsos UmahpMia&qncIme japyf -^os kilo-
armos. Unioia*rro cerno de la ti), metro
itpfflir f^m^* MHo d* Ierro eamo da Utab,
^&flo,.tnac|iuW para.des
Mein ae oatroa arruos de terra-
Sn,ai|fet eufllvias Anas, ifie on a vtt-
iseve!ift;f*,rtadiraiu n. iloj s> 2 por-
va de Jtaiioel Beato de Oliveira Bratja* (1
PORTLAND.
Vipdd-se no armazem amarello de Vioenle Fer-
rejr da Costa & Filho, defronte do arco da Co-
eeicao. em harneas grandes
" VENDE-SE onrrenda-se o ".eieq'n
S. Gaspar, silo na freguezia de Serinbaem
oomarcj do Rio Formqso, prximo do em
harque, com grandes partidos de.pajal i
assap roda da moenda, mattos maogue-
para^eir^jiecssaria, bom pasto, etc.:
fgSgftaATO "' w 4
mte^e-4ao(k>para alease arnlzens pr
preco commodo : na roa do Apollo n. 1
Leqna de madreperola com oda, e todo? di
rtadreperolfl, muito prnprio para ni as, chega
ram a loja do Passo a rua do Crespo n. 7 A, as
sin> perno reijuissimos ohales de louquim de to
,oas as coces, vestuarios bordados de cambrai;
ppra baptizados, meias de escocia (novidade) mu
to bonitas para affBsmas. Sras. que gotam anda'
desapaUaboraso.e.potios aoitos artigoa de gos
to que- o^pprie*oadetc eattlielecimento tees
recehido.
Vepib>w urna jaato lo *lio Piedade en
torras (le laboato : quem quizer comprar, diruar
e-e tratar com Jjaqnhn Xavier Gavarranti de Al-
bnquerque no povoado da Torro.
Fugio-dengoih Prea, na notle de ultimo de fevereirn para o i"
do marco d'i crrante anno. "TinlLtnuvOT.
com 28 para'fD annos de mado, atlo, oonm r. gu-
iar, eabra.-pouca barba, lem 'fibs
cal-.r de timado. Fui uitiatmente wtw.prod* na <
de do ttocikvao Sr. Maaoel rtYaml.oa.ayarte :
escravo fo -dos >rg. Alexandio Di
Gomes, este-d Serra da Til!?,, o M*m' de C
wlo Roeha.Ha prewnea o Rm 6ra#teW -Nort
ipara oade 9tvniv|Cie ter'id* por o** a mu
|her do Uito9a*vo,,qiie, tott>em*#>'<>!n elle, i
foi presa parto de Bonito, evadinri
mgt-se as atnoridade? p<
ampo iMM Ajtfrtb esctaW, i* r
ao-eiwe^!iici^eu:BBW Jos da VM&tmi oorrrimgfcatej o*aii
da Pr ia n. W, que sera recompensad i
e ainda mais un gralifleaca'..
>"



8
Diario de Pernaflibuco Quinta feira 17 de Marqo de 1870.
UTTERATRA.
Triste
, triste de mim! sina minha
Errar, fem ter pomada em teoto amigo !
era encontrar um paito que ao meu peito
OfT'r^ca o pao do amor em douce abrigo !
Tenho seguilo aoaccasn, a vista errare,
For toda parte buscando a luz querida :
E a luz sempre a "ugr-nie, como foge
Ante o sopro da morte o ar da vida !
Terrivel maldico, cruel dest'n
Aoabrunlia minh'alina e fa-la lonca
a que, oh meo Deus. tanto marlyno,
Pira que tanta dor meu ser apouca ?!
Hoate um momento,feliz instante aquollel
Era que supuz rogar o labio na ventura,
01.!.. mas foi illuso. foi vi mentira,
Foi um sonho mais negro que a tortura.
fcoi illuso, sim ; que onde eu supuz
Avhar a f licidade e a luz do amor,
S encontrei a cruz do meu martyrio
F octdfl sobre o Golgotha da dor I
Triste, triste de mira cumpra-se a sina
i errar sem ter pouzada em tecto amigo,
San encontrar um peito que ao meu pello
OTreca o pao do amor em douce abrigo !
13 de Marco de 1870.
> 9 ?
J'oesia recitada por occaalSo da
ehegada do 5a. corpo de vo-
luntarios da patria-
I M ABRACO AOS VOLUNTARIOS DO 33,*
as ondas do enthusiasmo
Mergulha-se um povo inteiro,
A contemplar altaneiro
As glorias que causara pasmo :
Sio os nossos irmos bravos
Que a patria foram vingar,
E voltam de castigar
Aquella horda d'escravos.
Elles nunca trepidaran!
Ante o fumo das batalhas,
Pois seus peitos muralhas
Nunca, nunca recuaram;
Este trapilho estandarte
Que trazem como tropho,
E a grinalda que o co
Tambera com elles reparte.
Nossos cantos entoeincfs,
Nossos hymnos de victoria,
Mais um brazo p'ra historia
Reverentes consagremos;
Brazo este perennal
Que etermize estes louros,
Que constitua os thesouros
Desta cohorte immortal.
Briosos Pernambucanos!
Eis vossa misso comprida,
Pois ella estava inserida
De Deus nos altos Arcanos!
Ide agora repousar
Da paz no santo regaco,
E recebei este abraco
Que todos vos vimos dar.
Augusto Wanderley.
dinheiro e afjrnmas joias que levava
sigo.
\ \ le 15o inslita emboscada
gritn a oom gritar, e quando chegou ama
ronda de polica j os ladrOes se tinham
evadido.
Por felicidade levantou-se de repente um
vento fertissimo que encontrando resisten-
cia na erinoline da fugitiva, rctardou a sua
carreira, e fez com qae a breves pissos
ella fosse preza.
Cuuduzidj a prefeilura de polica anda
*r>o houve foi cas que a obrigassem a de-
, .noncise os teas cmplices.
ESPANTOSO CRI.ME. Escrevem de
Alcira (HespanhaJ a poca, de Madrid,
que no dia I i do corrente se commel'.eu
na ludia povoaro um fjelo do inaudita fe-
rocidade.
E' q caso que seriam tres horas da ma-
drugada introduziram-se, nlo se sabe
quantos individuos, por meio de urna aber-
tura praticada no telhado, n'uma casa onde
habitava um tal Jaime Buluda e sua fami-
lia. Os assassinos surprehenderara Jaime
e sua murher na cama, apoderaram-se de-
pois de seus dous Olhos e quatro filhas,
e amarraram-os todos com urna corda.
Terminada esta operacHo, foram -Ibes tiran-
do os olhos e cortando-Ibes a lingua, e,
pao contentes com isto, ainputaram os ps
a Jaime e ao lillio mais velho, chamado
Vicente.
Depois de consumar esta horrivel carni-
ficina, os assassinos alraocaram na propria
habitacao onde tinham perpetrado o erroae
sahindo em seguida da casa pela porta da
ra,
Nao se pode conceber maior mal-
dade I
com [civis, cojo naraero se eleva a nova,mil,
com nra franco cada un.
Recebeu, pois, a f intua doinfj'iz Maurot
20:300 francos, provenientes de suworip-
C<5es ; e receber aonnalmeute as pensos
do imperador, da prefeitura de polica e
do ministerio do interior, que ascendom
3,000 francos.
POUCO DE TUDO.
LIVREVI-SE DESTA .'Barbel, relojoe-
fo de Pars, caminhava meia noute pela
na de Flandres. Acercou-se delle urna
rapariga anda nova, e, dzendo ter erra-
do o caminho, pedio-lhe que a acompanhas-
e at sua habitacao.
O nosso relojoeiro nao se fez rogar
Buito e at pelo caminho mostrou a sa-
tiifaco que lhe assistia por ter ensejo de
prestar os seus servicos a urna pessoa
que lhe pareca de todo o ponto estilha-
vel. Mas l Oh decepeo! Chegados que
foram.a uro* ra menos habitada, a jo-
ven perdida applica ao nariz do seo
guia um socco to violento que s a
muito custo S que elle se sustenta d p.
Defende-se, luta; mas a um signal da-
do, apparecem, como se sahissem debaxo
do chao, cinco ou seis individuos, que de-
pois de o raassarem, lhe roubam o relogio,
FOLHETIM
MIlSIIIOSilEPOLHmES
POR
lie Berthet
(Continuaco do n. 60.)
XIX
Deu-sa minuciosa busca a todos os pon-
t3 do talho da Virgem Negra. Eocon-
r. ou se o calcado e a lampada de Antonio,
BUS estes objectos d5o tinham distinclivo
por onde se Ihes conbecesje o proprieta-
rio. Leonardo, porm, nao descoronara :
caminhava frente com impaciencia febril e
tal era a sua preoecupaco, que por um
pouco nlo rolou no prec picio aberlo na
extremidade da galera.
Ao aperceber-se do perigo, parou e poz-
ad a examinar as alterares encontradas
a este lugar.
Urna particularidade lhe attrahio logo a
jttencSo : foi o apparente vestigio de urna
mina recentemente aberta na rocha, beira
do poco das escadas. Alm d'isso, um 1-
geiro fumo sulpburoso pairava ainda no ar
apezarde ter decorrido urna hora depois
da calastrophe.
Ento Leonardo exclamou :
O Sr. Van-Best aecusa-me de incuria
vaidade, e eu mesmo cheguei a suppor
-jue se poderia ter dado o caso da falta de
aiguma precaucao na solidificacio das obras
a meu cargo. Agora-, porm, posso justi-
fcar-me aos seus olhos e aos de todos os
aieus camaradas. A desgraca que deplo-
ramos o resoltado de urna circunstancia a
4e sou estranho, de um crime talvez !
Em sefaida explicou como a viga prin-
sobre a rocha que rebentira,
* -lhe o ponto de apoio, to-
ieiramentos deviam ter-se
jespenhadft uns sobre os outros. O fado
pirecia corto indubitavel. Estava vista
orifko da mina ; bocados de pedra ne-
gra da plvora achavam-se espalhados em
roda, attestaado ama exploso recente
Os mioeiros constataram estes promeno-
ies, parecendo partilbar da opinio do coh-
COMO SE PODE ENDOUDECER.-Sab-
bado da .emana passada o capito de urna
fragata^:e se acha fundeada no porto de
Toulon inandou chamar a sua cmara o
quartel-mestre mecnico.
Eis aqui, lhe diz elle, apresentando-lhe
um embrullio volumoso, iras papis cu-
ja entrega eslou euarregado de fazer-lhe,
e que estabelecem o seu titulo de duqae e
urna fortuna de mais de dous milhes
e 500,000 fraocos, que acaba de herdar.
Confror.te-se por um pouco esta inespe-
rada noticia com a modesta posico de
quartel-mestre achar-se ha a justilicaco dos
fados em seguida praticados pelo novo
millionario. Pouco faltou para perder o
joizo. Apodera-se vidamente dos pa-
pis, e a toda pressa vai dar parfe aos com
panheiros, da sua nova fortuna.
Poucas horas depois achava-se elle
em presenta de um banqueiro de Tou-
lon que loge lhe adiantou 20:000 francos.
Faltava-lhe anda dar quatro annos de
servico, mas procurando logo quem o sub-
slituisse, achou um individuo que de boa
menie se prestou, e deu-the em renume-
rac5o dez mil francos.
Nao satisfeito anda, vai ter com o official
(conductor das bagagens) que tinha ido
buscar ao correio a preciosa carta que
o constitua herdeiro daquella immensa
fortuna, e deu-lhe 1:000 francos de gra-
tificarlo. Podei applicar-se a este modo
de proceder o pensament do poeta man-
tnano leu! misera, miseris suecurrere
disco ?
W
AC(,:0 JUSTA. A familia do agente
de polica Mourot, que ha dias foi morto
em Pars pelo operario Megy, quem ia
prender, lem j;i o seu futuro desembara-
cado dos infortunios que muitis vezes re-
sultara da morte prematura de um marido
e de um pai.
O imperador acaba de estibelecer
viuva urna penso do 600 fraicos, de seu
bolso particular.
Por iniciativa da condessa de Monlgom-
mery, 0 circulo dos patinhadores subscre-
veu com 1,020 francos, o imperial com
4,680, o Sporting-Club com 2:200 e e dos
Mirltones tam'.em com 2,200.
O ministerio do interior consun u anda
viuva Mourot urna renda vitalicia de 800
francos e a prefeitura de polica a de 400.
Alera d'isto, n'aquelle departamento de
polica abrise urna subscripto em que
igurava Mr. Pietri com 500 francos, o se-
cretario geral com 100, e todos os guardas
AGONTECIMENTO SINGULAR Um
financeiro muito condecido eroParis, o Sr.
Mussait, primeiro socio da casa bancaria
Mussart, Aadecud C, e atigo ademinis
trador do Crdito Mobiliario, acaba dt>
fa lecer n'aquella capital em cirenmstancias
quasi iuverosiraeis.
O Sr. Mussart tinha sempre sobre o've-
lador um copo de agua que costumav be-
ber. Por urna incxplicave! casualidade, ca-
hio dentro do copo um pedacinho de ma-
dera, que, sendo engolillo pelo banqueiro,
perfurou-'he os intestinos e causou-lhe
instantneamente a morte.
ESCAPARAM DE BOA.Um accidente
inexplcavel sorprendeu muito desagrada-
velmente, hi poneos dias, algnns officiaes
do 2o de drages que almocavam n'um
salo particular do hotel de Fraici, em
Cambra i.
Os officiaes estavam a terminar a sua
tarefa de encher os estmagos, quando o
lustre e urna pane do tecto abaierara- com
um formidavel estrondo, e vieram cahir
sobre a meza quebrando a^baixella, garra-
fas, copos, etc.
Por un feliz accaso nenhura (Wsconvivas
ficou ferido, segundo aiflrma a GazHa^-de
Cambrai.
NOVOS UANAES E ABERTURAS DE IS-
TH.MOS.Organisou-se em Franca urna com-
panhia para a abertura de um canal marti-
mo, denominado canal do Ocano para o
Mediterrneo.
Este canal, que n5o mais do que o alar-
gamento d que ha no sul da Franca, ofle-
rece grandes vantagens. Supprirae Gibral-
tar e p rmilte s frotas francezas dirigir-se
rpidamente quilquer ponto araeacado.
Augmenta Franca mil kilmetros do cos-
tas, e por consequencia urna no-a populaclo
martima; abre caminho para a agricultura,
d origera a numerosas fabricas, e finalmente
abre ao commercio urna esleir mais curta,
um mez para os navios de vella e de amitos
dias para 03 barcos de vapor. Este canal
a consequencia necessaria do perfuramento
do isthmo de Suez.
A naturea parece tornar esta immensa
empresa relativamente fcil, aproximando o
golfo de Lyon do golfo de Gasconha, os valles
do Aude e da Carona, acumulando sobre os
platcaus dos Pyreneos a agua necessaria para
a alimenticio do canal.
A sociedade poz disposic5o dos erapre-
hendedores 200,000:000^000 ris. Mr. Slal
de Magnoncourt, antigo par de Franca, o
promotor da obra.
ISTHMO DE DAR1EU. Dems noticia, em
tempo, da abertura do Isthmo de Darieu:
esse projecto vae ter em breve um princi-
pio de execucao.
Segundo oNeu-York Times estn organi
sando as cousas para que possam fazer-se ao
mar, n"um breve praso, os navios destina-
dos a constituirem parte da expedico do ci-
tado isthmo. Essa expedic > s formada
pelos navios Nipsic, que se julga deverche-
gar de Washington no dia 14 do corrente,
e os transportes Guar e o Saratoga, qae j
no arsenal de Londres esto embarcando as
suas provises.
O Saratoga levar a bandeira docomman-
do, e a expedico ir dirigida pelo vico-al-
mirante Carlos H. Davis, que ha alguns me
zes chegou do Brazil a bordo da Guerriere.
Como este almiranto conhece perfetamen
te o pdz prestar grandes servicos ao go-
verno na expedico de que se trata.
Tambem se celebrou um congenio entre o
governo grego e urna companha *anceza,
para abrir um canal atravez do is.hrao de
Corintho.
Os trabalhos lero principio dentro do ter
rao de dezoito mezes.
Chama-se elle Jos Solari, natural de
Valparaso, seu ultimo domicilio.
Partindo em novembro passadodo Novo
Mundo e naufragando o navio que o condu-
zia, Solari e cinco companheiros viram mor-
rer o capito e tres outros tripulantes, e
poderam salvar-se em nma pequea lan-
cha. Completamente desprovidos de vive-
res, logo no dia immediato come'coram a
soffrer as torturas da fome. Passaram
tres dias n'aquelle estado, sem que avistas-
sem algum navio que os soccorresse.
Ao quarto dia, porem, dous d'elles mor
rem de manicio e sao lanzados ao mar sem
que os restantes, sentindo a fome despeda-
car-lhes as cntranhas, ousassem locar nos
.seus cadveres.
No outro dia morrem mais dous, e Jos
Solari e o outro chamado Polart, natural
da Blgica, sobrevivendo-Ibes ainda, vem-
se no ultimo extremo e ameatara-se dos
corpos de seas infelizes campanlwiros.
Ao sexto dia finalmente morre Polart. e
fica o animeeo Solari comp'etameiUc aban-
donado no meio do ocano Atlntico, tendo
por nico alimento uns rest >s de carne hu
mana ji em putrefacto.
Eslava prestes a soffrer a mesma sorte
dos cinco companheiros, quando foi avistada
a sua lancha pela tripularlo di um navio
belga, o Crate de Hainaut, que a aigu-
ma distancia segua o seu curso.
Toda a tripnlaco, animada dos mais ar-
dentes sentimentos de piedado que pode
inspirar um honem em taes circumstancias,
prestou ao naufrago os soccorros de que
promptamente careca, c transpdrtou-o ao
porto de Bruxellas.
das ondas, um vulto branco que se diriga
paia o navio.
Ao passo que o vulto se aproximava,
iam-se-lhe distinguipdo as formas, e dentro
em pouco toda a tripolaco ficou atemorisa-
da ao ver um orso branco que se esforcava
Hpor ganhar a caverna de bombordo.
A tartana levava muita carga e apenas se
elevava um metro da superficie da agua.
O urso pode om um salto agarrar-se s
portinholas, e com a ajuda de urna onda
fcilmente saltara para dentro.
O arres armado de n u machado n'um
instante saltou pa:a a proa; esperou a oc
casio em que urna onda abaxasse e dei-
xasse o urso suspenso na caverna, e com
um golpe vigoroso cortn os dous ps do
animal, que logo cahio no mar e pareca
nao darignaes de vida.
Os marinheiros dispararam arada alguns
tiros de espingarda sobre ocurso, c em bre-
ve o seu cadver inerte veto de encontr
tartana.
Yirara ento que o incommodo visitante
de que se desembara^aram era o yerdadeiro
unus maritimus, de polio comprido e es-
pesso, de cor branca um poucosuja, cabe-
ra comprida e achatada, olho pequeo e
negro e o interior da bocea da mesma
cor.
A presenta d'aquelle animal no mar Me-
dtarreneo explica-se talvez do seguinte
modo:
Ha na Italia muitat coheches de aniraaes
ferozes que ae mostram ao publico ; o urso
de que se trata pode provavelm^nte fugir da
sua jaula, e achando-se na costa, lancuu-se
agua que o seu elemento natural.
vos hav presagiado. Sem embargo d'isso,
sois nma grande forca para o futuro.
Adeu; sou. como semprd, vosso inti-
mo amigo. Ape to-vos a mo, qoerido pros-
cripto, querido vencedor Virror Hugo.
VARIEDADE
Discurso de Emilio Canelar, pronunciado
na sessao da tarde de segunda-feira, 25
de Janeiro de 1870, na cmara dos depu-
tadas hespanhola.
(Continuaco.)
eajiores deputados, ou a assembla cons-
infe nao significa nada, nao representa
titui
cm seguiua es
cjaaLftueotava sol
TSm, Mtodo-ll
maadeii
ductor de trabalhos, com a qual o director
se nao conformou.
Leonardo bastante hbil replicou
Van-Beste sabe aproveitar-se de todas
as circumstmeias para se livrar da respon
sahilidade. Ora como pode acreditar-se
que houvesse entre os nossos operarios al-
gum lo estupido e malvado que estabele-
cesse urna mina de exploso n'este sitio,
fazendo-a rebentar de semelhante modo ?
Deus me defendesse, senhr,redar-
ga Leonardode calumniar urna creatura
que acaba de pagar com a vida os seus
erros Deve lembrar-se da animosidade
que n'estes ltimos lempos se manifestou
da parte dos operarios contra Grande-Leo-
poldo, e do odio que elle nutria contra elles
contra mim e contra o Sr. Van-Best. Te
nho provas de que este homem foi o autor
do desmoronamenlo no tal bao da Virgem
Negra ; por isso bem lhe manifestei q'uanto
o despresava e j o advertir de que dentro
de poucos dias traba infallivelmente de
abandonar a mina. Ainda agora o senhor
leve conhecimenio da rixa entre elle e Pas-
choal, em resoltado do que fugio para este
sitio. Se, pois, refletisse no desejo de vin-
ganca que Grande-Leopoldo deveria sentir
por nos, fcilmente acreditara...
Sim,inlerrompeu Van Best em lom
seccoGrande Leopoldo nao est aqu para
se defender !... Se esle desmoronamenlo
foi causado por urna exploso de mina,
devia ter-se ouvdo... Ha ahi alguem que
ouvisse a exploso ?
Os operarios consultaram-se uns aos ou-
tros e declararam que nada tinham ouvdo
no pavimento inferior.
De certo que a exploso nao poderia
ouvir-se seno no poco das escadasredar-
guio Leonardo-etodos os que ali se acha-
vara devem ter sido victimas.
verdade, os morios tem boas cos-
tas ; portanto pode-se-lhes attribuir ludo
qoe se queira Eu por mim c faco o
meu juizo.
Estoo certo, senhor, de qae a ver-
dade ha de triumphar um dia Deus nao
permitir qae eu fique perante os
camaradas e a minha propria consciencia.
sobrecarrgado com to tremenda responsa-
bilidade I
As opinioes dos operarios pareciam di-
vergir entre si ; com todo a autoridad
HORRORES DE UM NAUFRAGIO. As
folhas. estrangeiras oceupam-se de dar no
ticias minuciosas acerca -de um naufrago
que se acha no hospital de Bruxellas.
SESTKNCV DE SALNAVE.E' curiosa
sentenca do tribunal revolucionario de
Porto Principe, que acaba de condemnar
morte, acto continuo sua pri o, e em
processo snmmario, o ex presidente da re-
publica do Hait, Silvano Salnave.
Considerando que o cidado Silvano
Salnave violou a constituico, fazendo-se
proclamar dictador e presidente vitalicio,
quando apenas havia sido eleito por qua-
tro annos Considerando que. insultou a
representadlo nacional, fazende invadir o
local da cmara dos deputados a 14 de ou-
tubro de 1867 pela canalha de Porto Prin-
cipe, condnzida por cabecilbas por elle as-
soldados;Considerando que Silvano Sal-
vane, no exercicio das suas funcc5es de
presidente do Hait, poz todo o paz a ferro
e fogo;Considerando que Tez queimar e
roubar todas as cidades da repu'dica ;
Considerando que a 5 de dezembro de 1867
fez estrangular as masmorras do Cabo
Haitiano o general Montas Considerando
igualmente que a 8 de dezembro ultimo or-
denou o assassinato de Metellus, Gaillet, de
Torrean, de Blanc Jolette, e de Hyppolito;
Considerando que neste mesmo dia quei-
mou parte da cidade de Porto Principe, exe-
cutando assim urna araeaca inspirada pelo
seu infernal desejo de vinganca Conside-
rando que resulta dos debates que Silvanp
Salv^ne culpado dos crimes de alta trai-
Co, de devastacSo, de incendio, de roubo
mo armada, e de assassinio;o tribu-
nal revolucionario do Hait, fnnecionndo
em Porto Principe, condemna Silvano Sal-
nave pena de morte.
Vinte minutos depois Salvane era con-
duzido atravez das ras da cidade at ao
lugar da execucao, ligado a um poste e fu-
zlad) com 13 tiros. O general Cornal,
aponlando-o multido, no instante supre-
mo, disse: Eis aqui Salvane. Seja elle
o aviso solemne a todos os que preten-
derem destruir a consliluigo do Haili.
URSO MARTIMO.0 Jornal dos Deba-
tes apresenta urna narraco curiosa do en-
contr de um urso branco as aguas da
Sardenha.
Este perigoso amphibro encontra-se ordi-
nariamente nos mares dos polos, onde
muitas vezes ataca os navios de pequeo
lote, fazendo grande monandade na tripo-
laco, e s por urna cireumstancia extraor-
dinaria que elle se pedia acbar no Medi-
terrneo. Ets como se descreve o fado:
la a tartana Luiza navegando de um
porto situado na costa oriental da ilba da
Sardenha para a Sicilia quando os tripulan-
tes, ao romper da aurora, avistaram a al-
guns metros da praia, e apesar da agitaco
.CONVENIO. Celebrouse um convenio
entre o governo grego e urna companhia
franceza, para abrir um canat atravez do is-
thmo de Corintho.
Os trabalhos lero principio dentro do
termo de dezoito mezes e o importe da ga-
ranta ser de 300.000 drachmas.
TREMOR DE TERRA. Em fins do mez
de Janeiro sentiu-se no canto de Neslier
(altos Pyreneus) um .tremor de trra, que
produziu singulares efeitos em Generest.
O regato de Generest, que na ves pera re-
cebia de 7 a 8 metros cbicos de agua po{
segundo ( mais que o Adour e o Neste re-
cebem actualmente) ficou secco depois do
tremor de trra, que desviou repentinamen-
te o seu curso.
O mesmo phenomeno se produziu cm ou-
tros regatos que na vespera do abalo cor
riara no territorio de Generest, Tibran e
outros lugares. Assim viu-se os moiahos
e as fabricas alimentadas pelos ribeiros ees-
sarem repentinamente de funecionar; diques
e pontes fra de uso.
Os habitantes do canto esperavam que
esta interrupeo dos corsos de agua seria
apenas momentnea.
IMPERATRIZ CARLOTA.- A infeliz viu-
va do imperador Maximiliano do Mxico,
irma do re dos belgas, contina no mais
completo estado de demencia. Ha dias, I-
ludindo a vigilancia dos seus guardas, con-
seguiu evadir-se do palacio de Tervueren,
onde reside.
Encontraram-n'a depois divagando pelos
campos, tiritando de fri e presa de urna ex-
trema exaltaco.
A pobre imperatrz julga va estar no M-
xico dando ordens aos seus camaristas.
VCTOR HUGO A ROCIIEFORT. Um
diario madrileo d a transcripto de urna
carta que Vcior Hugo escreveu a Rochefort
depois da sua priso, a qual se torna inte
ressante pela convieco, ao menos apparente,
com que aquello acrrimo defensor da de-
mocracia, depois dos ltimos acontecimen-
tos, pretende animar o depulado do primei-
ro circulo de Pars, preso na cadeia de Santa
Pelagia.
Eis o seu conteudo :
Hauteville-House 10 de faverero.
Tenho-vos escripto varias vezes; duvido,
porra, que tenbam chegado ao vosso poder
as niinhas cartas. Escrevo esta lo peque-
a para que chegue. Sendo feita imagem
do imperio espero que passe.
Vejo-vos no carcere; felicito por isso a
revoluQo.
t A vossa popularidade immensa como
o vosso valor e talento. Rcalisa-se quanto
moral que o director exerca no espirito d'a-
quella gente bocal produzira urna reaeco
desfavoravel a Leonardo. O mancebo com-
pr htndera tudo e calra-se, quando de
repente um dos mineiros, que se debruca/a
sobre o poco, exclamou : *
Oucam L tm baixo est algnem
a gemer I
Todos prestaran) o ouvido.
Ento urna voz fraca e afflictiva se ouvio
da profuodidade do poQO. Leonerdo, de-
brucando-se n poco e formando com a mo
urna especie de porta-voz, perguntou:
Quem que est ahi ?
Leonardo, meu bom Leonardo, s tu?
V se me podes tirar d'aqui 1
Antonio Ibradou o joven mineiro
com alegra concentrada.
E, debrucando-se novamenle no poco,
gritn lhe:
Animo, amigo I Nao te abandonareil
Ests muito lKdo ? Poderemos chegar
ao sitio onde ests ?
Vejo a luz da tua lanterna... Nao
posso mover um braco nem urna perna e
sinto o corpo todo molestado... Estou
sobre pedra molle, mas nao ouso mover-ma
porque ao menor -movimeuto sinto o solo
oscillar debaxo dos meus ps.
Tem paciencia e espera.
' E, voltando-se para os mineiros, pergun-
tou-lbes se tinham algumas curdas.
Um dos circunstantes apresentou-lhe urna
que trouxera de prevenco.
Leonardo atou a pona em roda do corpo.
Ento que vaes fazer ? perguntou
Van-Best.
Bem v, senhor: vou descer ao poco
para salvar o meu amigo Antonio.
Nao o podes salvar e estou cerlo de
que ficas l I
Effectivamfnte a idea de Leonardo era
arrojada de mais.
J dissemos que os materiaes do desaba-
mento se elevavam cima do nivel do talho
da Virgem Negra, mas esses materiaes ti-
nham ficado com grandes vacuos entre si.
Massas enormes estavam como no ar :
meus faventurar-se no mei d'ellas era um
muito maior do que qualquer
qoe Leonardo se expozera
Van-Beat e os.operarioi de
toreara pera o dettover do sea proposito.
SjnPdWProas iadicagoes, coltocava se na
nada, nao nada, ou significa ou representa
ou a revoluco de setembro. E a revolu-
co de setembro preparou-se, a rerolacio de
setembro condensoo-se, a revolugio de se-
tembro consummou-seao grito universal, que
s pareca negativo do poder d'uraa familia,
e que na realidade era aflirmativo de todas
as nossas liberdades, ao grito de Abaixo os
Bnurbons I
Os partidos populares, que tantas vezes
tinham manifestado a urgencia de reformar
esta soci dade, quasi theocratica no seu pen-
samento, quasi absolutista no seu governo,
quasi oligarchica na sua administraco, nunca
foram ouvidos com tanto enthusiasmo nem
secundados com tanto ardor como no dia
em que se uniram todos para porem a mo
sobre a clave histrica da nossa servido,
sobre a cora dos Bourbons. Para fazer pre-
valecer esta poltica, foi necessario da nossa
parte grande fe .grande abnegaco; mas
tambt-m demente espirito reaccionario, ce-
gueira implacavel da p re dos nossos eter-
nos inimigos, os Bourbons. Vos outros os
que rae escutaes, feridos uns na vossa dig-
oidade de deputados, atropellados outros nos
vossos direitos i cidados, e conduzidos aos
remotos climas da frica na estaco das tor-
mentas, ora presos sem formaco de cansa,
ora, por terem sido audazes em dizr a ver-
dade ante um poder que se julga va omnipo-
tente infallivel, sepultados nos horrorosos
presidios hespanhoes ; errantes os d- mais,
sem familia nem lar, sem esperance de mor-
re r sob o co natal conlmplae, contemplai
todas as feridas, ainda nao cicatrisadas, que
tendes no corpo e na alma, e medi por ellas
os esforcos que foram necessario?, esforcos
supremos, esforcos titnicos para plantar na
tribuna e sobre tudo na imprensa a idea de
desthronar < s Bourbons e realisar esta idea
em urna revoluco, que, sejam quaes forera
os seus erros, as suas duvidas, os seus des-
maios, as soas perturbares, males congeni-
tos a toda a renovaco social, est destina-
da, to somente por ter d'aqui expulsado um
poder velho e caneado, est destinada a ser
o principio d'uma nova era de liberdade, e
por consequencia de progresso para a nossa
formosa e desgracada patria.
O iniciador da revoluco, o Sr. Topeto,
tem-nos dito mil vezes, com a franqueza
que lhe propria e que tanto realca o seu
carcter, que elle nao havia pensado nem
um momento, quando abracou a bandeira
revolucionaria, em desthronar os Boor-
bons. Entretanto, essa idea estava de tal
forma arraigada no pensamento da naco,
que a naco mesma se apressou a realisa-
la emquanto foi senhora da sua vontade
emquanto pode dispor de seus proprios
destinos. Nao se explica d'outra sorte, se-
nhnres que era quinze dias cabisse um
throno sempre respeitado e se levantasse
urna democracia sempre perseguida.
A mecha applicada aos cunhoes da es-
quadra inflammou o rastilho de plvora
que se havia eslendido desdo Cdiz at
Santander, desde Barcelona al Bejar, rasa
tilho de plvora composto pelas ideas anti-
dynasticas que todos vos uniros encerras-
tes debaxo do throno, e que estalaram
fulminantemente n'um desses dias genesia-
cos, n um desses dias creadores que se
chamam dias de revoluco.
ingo
borda do poco um pao atr?.vessado, ao qual
se devia enrolar a corda que o suspenda ;
depois fixou a lampada no chapeo, e, to-
madas algumas precaucoes, deu o signal de
descida.
A alguns metros de profondi iade achou-
se suspenso sobre urna abertura cercada de
pranchas e eutulho. Era forcoso calcular a
raaneira de se introduzir por ella, afim de
nao ir esmagar o sen amigo ou ficar elte
proprio esmagado. Nao perdeu, com tudo
o animo e bradou aos que estavam em ci-
ma que lhe largassem mais corda.
Em breve \k> elle Antonio Robn, mas
se por um lado isto era urna compensaco
ao seu dedicado herosmo, por outro so-
breviera-lbe um obstculo maior ao seu
fim.
N'este ponto ha\ia um monto de travs
e pranchas, sobre as quaes se accumularara
os terrenos deslocados da galera..' Antonio
estava ali meio enterrado : algumas pran-
chas cabidas transversamente linbam for-
mado urna especie de tecto sobre a sua
cabeca, perservando-o de maior perigo ;
com tudo o infeliz estava em deploravel si-
tuaco, todo c >berto de sangue e sem torcas
para se mover.
Ao ver Leonardo, irradien se-lhe de ale-
gra o rosto paludo.
Bem presuma que tu virias em meu
auxilio I Mas anda ; olba que vou morrer
aqui!
Nao penses n'isso : lembra te de tua
mi e de Gertrudes... Ou hei de salvar-te
ou morrer comtigo!
E, dando ordem para cima afim de que
nao largassem mais corda, ficou de p so-
bre o lugar onde Antonio jazia e fez um
pequeo esforco para o poxar, mas logo
Antonio deu um grito doloroso.
Ah ests muito ferino ?perguntou
4 Leonardo tristemente.
O sea erabaraco era grande : tinha-se
munido de um bocado de corda para segu-
rar Antonio s soas costas, mas como che-
gar a este resoltado na stuaco dolorosa
eraque o encontrara ? O,tperigo, porm,
cada vez se tornava mais inminente.
Sem duva o peso do recem-chegado
quilibrra as pranchas qoe formaVjB I
ma especie de plata-forma sobre que este-
va Antonio, de maneira qoe este gritou
Segura-rae ; olha que vou cahir I I con
Com ffeito, a carnada de trra sobre
que elle estava aBatera, arrastando-o para
urna concavidade, porm Leonardo, sem se
importar com as dores que Robin manifes-
tva, agarrou-o. vio!entamen-e no momente
em que ia a desapparecer e apressou-se
em carregar com elle s costas. Antonio
nao dava j accordo de si ; tal era o ex-
cesso do solrimento I
O generoso mancebo, sem perder um
instante, gritou aos operarios para que lhe
puchassem a corda, o que se effectuou com
todas as precaucoes. Nao se levou, toda-
va, ao cabo esta operaco sem eslorvos,
como pode ajuizar-se. Em certos pontos a
passagem era to estreita, que mal dava
lugar a dous homens assim ligados, mas
Leonardo triumphou de tantas difficuldades
e chegou finalmente com o seu companheiro
ao nivel da galera.
Ali mos impacientes os agarraran), e,
depois de os desligarem, deitaram-nos sobre
urnas taboas a ver se recobravam animo.
Leonardo nao pareca menos enfermo do
que o proprio Antonio. Tinha as torcas es-
gotadas de tantas fadigas e estava atordoado
das muitas pancadas que levara pela cabec?.
Passados alguns instantes sentio-se reani-
mado e assentou-se, dizendo :
Tratem de Antonio; preciso leva-lo
j para o ar livre.
J mandei buscar nma maca disse
Van-Beste vou faze-lo transportar ao poco
grande. Qaanto a ti, apezar de todas as
las Tallas, devo confessar ques um ho-
mem resoluto !
Todos os mineiros lhe tributarara os
seus elogios, o que Leonardo agradeceu
cordialmente, e d'abi a pouco estava promp-
to a erguer-se.
Antonio tambem recobrara os sentidos,
gracas agurdente qae um camarada aca-
bava de lhe applicar. Percorreu os olhos
em roda como para se certificar do ajar
onde estava, terminando por fixa-los hor-
rorisados na rocha em que succedera a ex-
ploso.
Nao escapou esta cireumstancia a Leo-
nardo, o qual perguntou :
Que isso, Antonio 1 Qneres algu-
eonsa ?
Antonio, mal podendo fallar, responden
(Continuar-se-ha.)
Munida
Onde est gr.nde Leopoldo ?
Grande-Leopoldo ficou esmagado no
desabamentodisse Van-Best.
Antonio, agitndose, proseguiocom mais
animo :
bem feito, porque foi elle o autor
d'esta catastrophe I
Pois que ?exclamou Leonardo.Se-
ria Grande-Leopoldo que abri urna mina
n'esta rocha,* caosando a exploso e o des-
mornamelo que presenceamos ?
Sim, foi elle. Eu mesmo presenciei
tudo.
E Antonio em poucas palavras contou
tudo o que se passra n'aquelle mesmo la-
gar poucas horas antes. Imagine se a sa-
tisfaco de Leonardo.
Sr Van-Best, meus amigos, dizia
elleouvem ? Ainda posso ser argido
de descuido ? Bem convencido estava en
deque isto era resultado de um crime f..
Obrigado, Antonio Salvei-te a vida e ta
salvaste-me a honra !
Em seguida lodos os operarios lhe fo-
ram pedir desculpa da maneira injusta por
que o haviam apreciado. N'esta occasio
chegou a maca, sobre a qual foi collocado
o ferido, e todos se pozeram em caminho
para fra d'aquelle lugar, e, cola quanto
houvesse ajeerteza de que mais alguns ope-
rarios tinham ficado no desabamento, nao
se fez mais tentativa aiguma para os salvar,
por quanto nao reslava a menor duvida de
que erara cadveres.
Af atravessarem a mina, Van-Best, que
ia ao lado de Leonardo, disse-lhe com be-
nevolencia :
Nio tenho duvida em reconhecer as
minhas faltas para cotntigo. Confessc
me enganei, atlribuindo-te o aconteciawnto
fatal do desabamento. Se, pois, te resol-
vesses a pensar seriamente, renunciando a
certos projeclos insensatos...
Nao me possivel, senhor 1 redar-
guio Leonardo com um sorriso iadefinivel.
Van-Best, que ia para. lhe estender a
mo, recuou n'esse acto, como exaspe-
rado.
(Continuar-se-ka.)
1TP. DO DIAIW^-RA PA9 CBVIE8 H.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESDJEH2L7_A0TTAQ INGEST_TIME 2013-09-14T02:08:59Z PACKAGE AA00011611_12067
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES