Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12042


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLVi. NUMERO 36

PARA A CAPITAL E LUGARES OSDE KAO SE PAGA PORTE.
. Por tres mezes adiantados ...... ... Aiinn
or seis ditos dem.................. ,$
Por um anno dem.....*. 9a Cath mun*ro avulso.......'.'.'.'.'.'.'.'.'.'... S
TERCA FEIRA 15 DE FEVEREIRO DE 1870.
PARA DENTRO E TORA DA PROVCIA.
Por tres metes diantados..............
Por seis ditos idm................;
Por nove dkos idem................
Por um ajino idem %............
81750
131500
20*250
27*000
Propriedade de Manoel Figucira de Faria & Filhos.~
SAO ACOGOTES:
Justino
Srs. Gerardo Antonio Alves & Filhos, no Para ; Goncalves & Pinto, no Haranblo ; Joaquim Jos de Oliveira, no Cear ; Antonio de Lemos Braga, no Aracaty ; Jo5o Mara Julio Chaves, no Ass ; Antonio Marques da Silva, no Natal; Jos Jnsti
Pcreifa d'Almeida, em Mamangaape; Antonio Alexandrino de Lima, na Parabyba ; Antonio Jos Gomes, na Villa da Penha; Belarmino dos Santos Bulcao, em Santo Antao; Domingos Jos da Costa Braga,
em Naiarelh j Francisco Tarares da Costa, em Alagoas; Dr. Jos Martins Alves, na Babia ; e Jos Ribeiro Gasparinbo no Rio de Janeiro.
PARTE OFFICIAL.
Gorerno da pro riada.
*;XPEDn:jrB MKiinado pelo exjt. sn. senador frk-
DBRICQ DE ALMEIDA K ALBIQljEl'.'JLE, PRESIDENTE
DA NKJVINCIA, EM 28 I'K DEZEMiillO DE 18G9.
1* secuto.
N. Co8. Portara ao h-pector do arsenal de
marin*.Mande V. S. entregar a Joo Francisco
. pes Loureiro, o menor seu tilho de nome Anto-
..o Jercnymu L tniciro, man Jado apresaotar pelo
ir. ctlfe de polica cnni o rraser alistado na coumnhia do aprendiies na-
rinhei ros desse arsenal ojm o nome de Antenio
r.ermano Lopes Loureiro.
N. 639. Dita ao conselho de compras navass.
Approvo os c oatratos qae o conselho de com-
pras nmes, segundo o sen oficio de lo do cor-
ente, celebrou com diversos.pessas parafornece-
em vveres, dietas, farda "lento c outros objectos
le consumo aos navios da armada e estableci-
mento de marinha no trimestre de Janeiro a mareo
do anno prximo vindouro
3* seccao.
N. 662.Portara ao inspector da thesoursria
-le ftaenda.Expeca V. 5 as convenientes ordens,
para que nodia 3 de Janeiro vindouro, se passc
revista de mostra ao 1 atallia > de infamara da
guarda nacional deste municipio que se ada
iquartellado.
N. 663.Dita ao mestno. ; Mande V. S. vender
m basta publica a Jos do Carmo da Costa, pelo
maior preco que se poder atrancar, e nos termos
lo aviso da repartidlo da agricultura de 19 de
igosto, junto por copia, as mil bracas quadradas
le Ierras devolutas que demoran na comarca de
Palmares sobre que versou a mesma informoslo
do joiz de direito daque.i comarca tambom por
pia.
N. 664.Dita ao mesm.\Tendo nesla data ap-
;>rovadp contratos constantes das copias juntas
jue celebrou o conselho do compras navaes com
diversas pessas para fornecer viveros, dieta?, far-
lamenio e outros objectos do consumino aos na-
vios da armada o estabe!eeim?ntos de marinha no
rimestre de Janeiro a marco do aono prxima
indonro, assim o communi:o a V. S. para oseu
-onhec intento.
N. 665.Dita ao Inspector da thesouraria pro-
vincial.Devolvendo a V. S. o requerimento que
eio annexo ao seu ofli-o de 22 do crreme sob
ti. 757, no qual o capitao Joaquim Jos Gomes de
Oliveira, pedio pagamento da quantia de 100*HK)
que na qualidade de subdelegado da freguezia de
Xossa Senhora do O' de ?yanna despenden com
* aluguel de um armo ven ?i Jo cm 8 de agosto ul-
timo, da casa que serve all de prisao, tenho a di-
zar em resposta ao citado offleio, qne havendo-se
lutorisado o chefe de polica em 30 do citado mez
le agosto, a alugaruma esa daquella freguezia,
ara o flin de que cima se trata, do que deu-se
'ciencia a essa thesouraria na mesma data,
e ser pago o respectivo aluguel a qflptar
mencionado dia 30 em diante.
N. 666.Dita ao chefe da repartico das obras
publicas.Fico inteirad o de quanto Vmc. infor-
man era seu otficio de 22 crreme sob n. 416, e
ra resposta tenho a dizc; -Ilie que no caso de a
apreza dos trilhos urbau ^s de Apipucos demo-
i ar-se em mandar fazer es concertos nocessarios
tas ruinas causadas na rampa do caes da ra da
Aurora, mando Vmc. proceder por essa reparti-
do os referidos concer;:s por contada mesma
-mpreza.
4* seccao.
N. 668. Portara a cmara municipal do Brejo.
-Remeta a cmara municipal do Urojo a esta
presidencia os balancos da receita e despeza de
iue trata o seu ofQcio de C do corronte, os quaes
leixaratn de acompanhar.
N. 669.Dita a amara municipal da Eseada.
Declaro a cmara mun;\pal da Eseada, quo ap-
provo as arrematares dos impostos de que tra-
laa o- seus ofllcios'de 30 de setembro ultimo e 20
lo corrente, devendo a mesma cmara fazer logo
issignar os termos de eontra'o. Quanto, porm,
luestao relativa ao arrematante do imposto do
angoe e repeso do acongae publico Manoel Joa-
quim Torres Galindo, a que se refere o seu oITlco
le 21 de outubro e a segunda parte do de 20 des-
(a mez cima citado, tenho a dizer que nao haven-
lo elle assignado o respetivo termo de contrato,
nao pio a isso ser agora obrigado, podendo en-
:reanlo essa .cmara cur.r.i elle proceder pelas
pordas e damnos que houver cansado.
N. 670.Dita aos agentes da companhia Brasi-
eir de paquetes.Os Srs. agentes da companhia
Urasileira de paquetes mandona dar transporte pa-
ra a corte por conta do ministerio da guerra no
vapor Paran, o 1* cadete Antonio Pinto de Ve-
is e os soldados voluntarios Joao Claudno de
iliveira e Cruz, Antonio Claudno de Oliveira e
'.ruz, e Antonio Valerio d.n Santos Neves, todos
pertencentes a deposito especial de instrucciio
lesta provincia e bem i?-ira ao recruta Jacob
i.uiz da Costa.
N. 671.Dita ao gerente da companhia Pernam-
iucana.O Sr. gerente a companhia Pernambu-
ana mande dar transporte at Mico cm lugares
le r desuados a passn jeiros de estado ao juiz
de direito do Serid, Dr. Jos Rufino Pessa de
Mello e a um seu hlho.'
N. 672.Circular a amara municipal do Agua
i'reta.Por deprehender-se do rotatorio do enge-
.itieiro fiscal da estrada de ferro desta provincia,
que o arrematante dos impostos municipaes da
illa do Cabo, (em exigido que o> pesos e balan-
a? da mesma estrada sejam alTendos, manda o
i'Ixm. Sr. ministro da agricultura, commercio e
oras publicas por aviso de 43 do corrente sob n.
O, declarar a cmara municipal de Agua Preta,
que com quanto a lei n. 1,157 de 26 de jnnho de
IS62, em Dada alterasse as attribuices dw muni-
cipalidades a este resfzito, comtudo ordenando a
ubslitutcac do systema de pesos e medidas usado
no paiz pelo systema metrieo deixou ao governo
imperial o arbitrio de dentro do prazo nella esta-
heleeido, emgregar os mcios convenientes para a
sua substituicao. igual as cmaras municipaes
deato capiul, Eseada, Ipojuca, Serinhacra o a da
\ iba do Cabo,
KXKMENTE ASSIGNADO TELO SR. DR. JOAQl'IM CORREA
DE ABAfJO, SECRETARIO DO GOVERNO, EM 28 DE
KZEMBRO DE 1869.
i" secjao.
N. ,673.Offleio ao Exm. general commandantc
las armas.De ordem de :>. Exc. o Sr. presiden-
te da provincia declaro a V. Exc. em resposta ao
-en rnelo de 27 do correrte sob n. 739, que 11-
ean expedidas as convenientes ordens para serem
transportados corte no vapor Paran o recruta
praeas de que trata o sen citado offleio.
2' sec
N. 674.Offleio ao commandante superior inte-
rino da guarda nacional do Recite.O Exm. Sr.
rendente da provnea manda declarar a V. S.
tlcara expedidas as convenientes ordens para
no dia 3 ce Janeiro vindouro ser passada revista
de mostra ao Io batalli> de infamara que so acha
alelado, ficando a>-in respondido o seu offl-
eio n. 271 de 27 deste mez.
N. 675Dito ao juiz municipal de Santo An-
-0 Exra. Sr. presi.lente da provincia manda
declarar a V. S. que fieoa inteirado pelo seu offl-
.o de 22 do corrente, de ter nessa data reassu-
rnido as funecoes do cargo de juiz municipal do
:crmo de Santo Antao.
P. 676.Dito ao Sr. Joaquim Pessoa Cesar da
ha.O Exm. Sr. presidente da provincia man-
da declarar a V. S. que fieju inteirado pelo sen
offleio de 3 de uovembro ultimo, d liaver nessa
data assnmido o exercicio da vara municipal do
termo de Santo Antao, no impedimento do juiz
respectivo, como seu Io supplente.
N. 677.Dito ao presidente e mais membros do
conselho de revsao e qualiUcago da guarda na-
cional de Tacarat.-O Exm. Sr. presidente da
provincia manda d 'clarar a Vv. Ss. que ficou in-
teirado por seu offleio do 11 deste mez, de nessa
data se terem findado os trabalhos do conselho de
revisao de qualificacao da guarda nacional dessa
parochia, de que fizeram Vv. Ss. parte.
3." seccao.
N. 678.Offleio ao inspector da thesouraria de
fazenda.O Exm. Sr. presidente da provincia
manda declarar a V. S. para os devdos fins, cnie
segundo partcipou o juiz municipal e de orphaos
do termo de Santo Antao, bacharel Jos Ricardo
Gomes de Carvalbo, em offleio de 22 do corrento,
nessa data reasumi o exercicio do seu cargo,
renunciando um da que faltava para completar a
ticenca qu; por aeliberacao de 4 de novembro ul-
timo Ihe foi concedida pelo mesrao Exm. Sr.
KXI'EDIENTE ASSIGNADO TELO EXM. SR. SENADOR FRE-
DERIC0 DE ALMSfDA E ALBl'QltERQUE, PRESIDENTE
DA PROVINCIA, EM 29 DE DEZEMBRO DE 1869.
1" seccao.
N. 679.Portara ao conselho de compras do
arsenal do marinha.Autoriso o conselho de com-
pras navaes a promover nos termos do respectivo
regulanento, a compra dos objectos mencionados
no seu offleio do 17 do corrente, visto serem ne-
cessarios para provmento do almoxarifado do ar-
senal do marinha.
2* seccao.
N. 683.Dito ao presidente do supremo tribu-
nal de justica.Levo ao conhecimento de V. Exc.
que, segundo partcipou o juiz de direito da co-
marca de Itamb, bacharel Felinto Henrique de Al-
meida, a 24 deste mez entrou elle no gozo da li-
cenca de um mez que por esta presidencia Ihe foi
concedida para tratar de sua sade.
N. 684.Deliberasao.O presidente da provin-
cia attendendo ao que Ihe requeren o bacharel
Joo Clemente Pessoa de Mello, juiz de direito da
comarca de Tacarat, resolve conceder-lhe dous
mezes de licenca com ordenado, na forma da le,
para tratar de sua sade e vir a esta capital.
3' seccao.
N. 686.Portara ao inspector da thesouraria
de fazenda.Pode V S., conforme indica em sua
nformaeao de hoje o. 890, mandar despender sob
minha responsablidade, nos termos do 7* art. 5o
do decreto n. 2884 do 1* de fevereiro de 1862, a
quantia de 235438, com o pagamente da porcen-
tagem que se est a devcT at o ultimo de novem-
bro deste anno, ao juiz e mais empreados dos feU
tos da fazenda, visto nao baver crdito no exerci-
cio em liqudacao de 1868 a 1869 para esse paga-
mento, segundo consta do parecer da contadoria
dessa thesouraria, a que se refere a citada i nfor-
maeao.
, sde- & 687.Dita ao mesmo.Em resposta ao offl-
iptar dp,r' wJ8, tenho a dizer que o cavallo a que se refere a
conta que devolvo, servio para a conduelo de urna
prar-a da companhia de cavallaria, que levou offl-
eos cmara municipal d'Agua-Preta para a reu-
niao do collcgio eleitoral ltimamente all creado.
N. 688.Dita ao mesmo.Em vista do pret no-
minal junto em duplcala, mande V. S. li juidar os
vencimentos relativos ao mez de novembro ultimo,
dos guardas nacionaes destacados na villa de Ca-
brob, e pagar a sua importancia a Dinamerico
Augusto do Reg Rangel, conforme solicitou o ca-
pitao commandante interino do batalhao n. 48 de
infantaria em offleio de 8 do corrente.
N. 689.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.A'Manoel Moreira de Souza mande V-
S. Qagar, depois de liquidados, em vista da conta e
relacao juntas que me reraetteu o chefe de polica
com offleio de hontem sob n. 1807, a despeza feta
durante o mez de outubro ultimo, com o sustento
dos_ presos pobres da :ada do termo do Bonito.
H. 690. Dito ao mesmo.Declaro a V. S. para
seu conhecimento e devdos tffeitos, que o chefe
interino da repartico das obras publicas, partici-
pou-me em offleio de hontem sob n. 419, haver
mandado lavrar o competente certificado da quan-
tia de 18:9728O0, a que tem direito o empreiteiro
do calgamento desta cidade por ter execntado ser-
vifo nessa importancia, durante o mez de novem-
bro ultimo.
N. 691.Dita ao mesmo.Depois de liquidada
em vista das inclusas relacoes que me remetteu o
chefe de polica, com offleio de 27 do corrente sob
n. 1801. mando V. S. pagar a Jernimo Pereira
Marios ou a Evaristo Mendes da Cunha Azevedo,
a despez feta com o sustento dos presos pobres
da adeia do termo do Brejo durante os mezes de
setembro a novembro deste anno.
N. 692.D ta ao chefe da repartico das obras
publicas.Inteirado pelo seu offleio de hontem
sob n. 419, de haver mandado lavrar o competen-
te certificado da quantia de 18:9723800, a que tem
direito o empreiteiro do calcamento desta cidade
por haver exocutado servieo nessa importancia te-
nho a dizer em resposta que dei sciencia do citado
offleio a thesouraria provincial, para os fins con-
venientes.
4' seccao.
N. 693. Portara a caniara municipal da villa
de Floresta. Tendo-me participado a mesa do
collegio eleitoral da villa de Tacirat em offleio de
29 de novembro prximo findo, que os eleitores
da freguezia de Fazenda Grande deixaram de com-
parecer a reunio do mesmo collegio no da 28
daquelle mez para a eleico de deputados a assera-
bla provincial, informe com urgencia a cmara
municipal de Fhrestase deu cumprimento a or-
dem desta presidencia de 24 de agosio ultimo, e
no caso negativo a razao porque.
N. 694 Dita aos agentes da companhia Brasi-
leira de paquetes a vapor. Podem Vmcs. fazer
seguir para os portos do sul o vapor Paran hoje
a hora indicada em seu offleio de hontem.
N. 695.Dita ao gerente da companhia Pernam-
bueana.O Sr. gerente da companhia Pernambu-
cana mande dar passagns de estado a r at o
Cear ao Dr juiz de direito da comarca de Pira-
curuca Domingos Jos Goncalves Ponce de Len
e a sua senhora.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO SR. DR. JOAQUIM COR-
REA DE ARAl'JO SECRETARIO DO GOVERNO EM 29
DE DEZEMBRO DE 1869.
ia seccao.
N. 696.Offleio ao Exm. Sr. general comman-
dante drs armas.De ordem do Exm. Sr. presiden-
te da provincia,declaro a V. Exc parasenconhe
cimento que por despach odesta data concedeu-se
15 das de praso para provar isencao legal ao re-
cruta em deposito Joaquim Jos de Sant Anna.
N. 697.Dito ao mesmo.De ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia, communico a V. Exc.
que segundo partcipou o Dr. chefe de polica em
offleio n. 1805, de 28 deste mez, foi recolhido ao
qiwrlel do deposito especial de nslruceao um ca-
vallo fn. 1) que pertencente a dito deposito, que
fora delxado no termo do Brejo por urna praca do
CJrpo provisorio do polica.
2* seCeSo.
N. >C-S.Offleio ao Dr.' chefe de polica.O
Exm. Sr. presidente da provincia manda declarar
a \. S. era resposta aos seus offlcios de 27 e 28 do
corrate *ob ns. 1801 e 1807, que a thesouraria
provincial tem ordem para pagar a Jernimo Pe-
reira Marins on a Evaristo Mendes da Cunha Aze-
vedo a quantia de 100JOOO e a Manoel Moreira de
Souza a de 92*600, constantes dos citados offlcios.
[f. 699. Dito ao commandante superior da
guarda nacional de Cabrob.O Exm. Sr. presi-
dente da provincia manda declarar a V. S. que l-
eon inteirado pelo seu offleio de 12 do mez findo,
de haver o delegado do termo deSalguero de con-
formidade com as Ordens do governo, dispensado
as 25 praeas da guarda nacional que bavia re-
quisitado para reforcar o destacamento dalU.
N. 700.Dito ao juiz de direito ua comarca de
Itamb.O Exm. Sr. presidente da provincia man-
da declarara V. S. que ficou inteirado pelo sen
offleio de 24 do corrente, de haver nessa data en-
trado no goso da licenca que Ihe foi concedida por
deliberado de 23 deste mez.
N. 701.Dito ao bacharel Pedro AfTonso Fer-
reira, promotor publico da comarca de Palmares.
O Exm. Sr. presidente da provincia manda ac-
ensar o recel ment do offleio de V. S. de 27 des-
te mez em quo communica ter nessa data reassu-
raido n exercicio das funecoes do seu cargo.
N. 702.Di ao capitao commandante interine
do batalhao n. 48 de infamara da guarda nacio-
nal de Cabrob O Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda declarar a V. S. em resposta ao seu
offleio de 8 do corrente, que a thesouraria de fa-
zenda tem ordem para pagar a Dinanerieo Au-
gusto do Reg Rangel os vencimentos constantes
do citado offleio. #
3* seccao.
N. 703.Offleio ao inspector da thesouraria de
fazenda.O Exm. Sr. presidente da provincia man-
da declarar a V. S. que segundo partcipou o Dr.
chefe de polica em offleio n. 1795, de 27 do cor-
rento, conservou-se completo no mez de novembro
ultimo, o destacamento de Cimbres.
N. 704.Dito ao raejmo.De ordem de S. Exc.
o Sr. presidente do provincia declaro a V. S. que
segundo comraunicou o promotor publico da co-
marca do Palmares bacharel Pedro Affonso Fer-
reir em offleio de 27 do corrente, nessa data re-
assumio elle as funccSes do dito cargo.
N. 705.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. presiden-
te da provincia manda declarar a V. S. para os
fins convenientes, que segundo partcipou o com-
mandante superior interino da guarda nacional de
Cabrob e Ex a 1 de novembro ultimo foram des-
pensados pelo delegado do termo de Salgueiro, as
25 praeas da guarda nacional que por augmento
do respectivo destaca i ento haviam sido requisi-
tadas.
N. 706.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. presi-
dente da provincia manda declarar a V. S. para
os fins convenientes que^segundo partcipou o juiz
de direito da comarca de Itamb, bacharel Felinto
Henrique de Almeida em offleio de 24 do corrente,
nessa data entrou elle no goso de um mez de li-
cenca que ltimamente Ihe foi concedida.
EXPEDIENTE A:-SIGNA DO PELO EXM- SR. SENADOR FRB-
DERICO DE ALMEIDA E ALBfQ&ERQl'E, PRESIDENTE
DA PROVINCIA, EM 30 DE DEZEMBRO DE 1869.
1.* seccao.
N. 208.Portara ao capitao do porto.No in-
tuito de remover as causas que concorrem para a
obstrueco do porto, e de contormidade com o
que m foi determinado em aviso do ministerio tfh
marinha de 10 deste mez, recommendo a V. S. a
restricta observancia das disposicoes coudas es
caps. 1 e 4'do tit. 2o do reg. n. 417 de 19 de mao
de 1846, prohbindo que dos navios ancorados se
lancem lixo ao rio, e que a elle atirem pedras co
mo costumam os pescadores de tarrafa.
N. 709.Deliberaco.O presidente da provin-
cia attendendo ao que requereram Pocas & C,
resolve conceder-Ihes licenca para embarcarem
para o presidio de Fernando no primeiro vapor da
companhia Pernamhucana, que para ali seguir, a
serem entregues a D. Joanna Paula Madeira, os
gneros constantes da relago junta assignada
pelo secretario do governo, nao podendo porm,
cffectuar o desembarque dos mesmos gneros, sem
que por part! do commandante do mesmo presi
dio, se proceda a exame, afim de verificar se ha,
agurdente ou outra qualquer bebida espiri-
tuosa.
2* eccao.
N. 710.Portara ao commandante superior da
guarda nacional de Pao d'Alho.Constando por
offleio do delegado supplente em exercicio que ha
ameacas de ser alterada a ordem publica nessa
villa nos dias 1 e 2 do prximo mez, recommendo
a Vmc. que com urgencia satisfaga qualquer re-
quisicao de forea da guarda nacional sob seu
commando, quo Ihe fr feta pela polica, convindo
que Vmc. procure pelos meios ao seu alcance
evitar que qualquer perturbado se d na erdem
publica.
N. 711.Dita ao juiz de direito da 2' vara desta
cidade.Em vista do que expoz o inspector da
thesouraria de fazenda no offleio n. 887 de 28 do
corrente, junto por copia com referencia ao soli-
citador da fazenda nacional Francisco Xavier Pe-
reira de Brito, proceda Vmc. contra este na forma
da lei.
3a seccao.
N. 712.Portarla ao inspector da thesouraria de
fazenda.Constando de aviso da repartico da
marinha de 16 do corrente, ter-se concedido licen-
ca ao imperial marinheiro de 2* classe reformado
Manoel Peixoto de Vasconcellos para residir nesta
provincia, cujos vencimentos devem ser por essa
thesouraria pagos, assim o communico a V. S. para
seu conhecimento.
N. 713.Dita ao mesmo.Em vista da inclusa
conta em duplcala e mais documentos juntos, que
me remetteu o engenheiro encarregado das obras
railftares com offleio de 28 do corrente, mande V.
S. pagar a Rufino Manoel da Cruz Cousseiro a
quantia de 4918460 a que se julga com direito
por liaver concluido os concertos de que necessi-
lava o laboratorio pyrolhenico.
N. 714.Dita ao mesmo.Ao juiz de direito da
2* vara desta cidade acabo de determinar que
proceda na forma da lei contra o solicitador dos
feitos da fazenda nacional Francisco Xavier Perei-
ra de Brito pelo que consta do offleio de V. S.
n. 889 de 28 deste mez a qoe respondo.
N. 715.Dita ao engenheiro fiscal do calcamen-
to desta cidade.Expeca Vmc. suas ordens para
que em vista de sua informaco de hontem sob
n. 421 seja calcada com preferencia a travessa das
Crioulas c o becco das Mindinhas na freguezia de
S. Frei Pedro Goncalves do Recife.
N. 716.Dita ao Dr. Andr Reboucae.Inteira-
do de quanto expoz em seu offleio de 21 do corren-
te tenho a dizer em resposta qoe haja Vmc. de
mandar continuar nos concertos dos instrumentos
topographicos do qne trata o citado offleio e per-
tencentes a repartico das obras publicas desta
provincia devendo o encarregado de taes concortos
entender-se a respeito do seu pagamento com o
chefe daquella repartico^
N. 717.Deliberaco.O presidente da provin-
cia, resolveu exonerar Henrique Augusto Milet
do cargo de engenheiro do 2* districto da. reparti-
co das obras publicas por assim convir ao servieo
publico.
4* seccao.
N. 718.Portara a cmara municipal do Reci-
fe.Concedo a autorisacao que pede acamara
municipal do Recife em seu offleio de 22 do cor
rente sob n. 101 para exceder mais a verba vota
da no 4 do art. 2* da lei do orcamenV> muaci
Sal vigente, nao s na quantia de 4005 para a
esapropriaco de 60 palmos de terreno do Dr.
Antonio de Araujo Ferreira Jacobina para a -con-
tnuacao da travessa da ra da Ventura a das
Pernambucanas na povoaco da Capunga, mas
taoibem na que for necessara as despezas com
eicriptura e direitos respectivos.
X. 719.Dita a cmara municipal da villa do
Buiquo.Peloofcio que me dirigi a cmara mu-
nicipal da villa do Buique em. 7 do corronte fique!
l"le'?^ ^3 mol'OS pelos quaes deixou de reu-
nir-* em sesso ordinaria de 7 de outubro ulti-
mo, devendo-o fazer logo que cesse semolhantes
causas.
N. 720.Dita a cmara municipal da cidade da
\ ictoria.Declaro a cmara municipal da cidade
da Ytetem esr resposta ao seu offleio de 20 do
corrente, que o imposto sobre cargas de farinha c
legumes vendidos nos mercados pblicos desse
municipio deve ser cobrado na razao de 80 res
como determina o art. 22 j 9 da lei n. 901 de 25
de junho do corrente anno.
, *. "21.Dita a cmara municipal da villa do
cabo.Declaro a cmara municipal da villa do
Cabo em reposta ao seu offleio de 28 do corrente,
que nesta data expeco as necessarias ordens, afim
de que os presidentes das cmaras municipaes da
Eseada, Agua-Prela, Victoria e Sornhaem, remet-
tam a essa at o dia 6 de Janeiro vindouro, as
copias das actas de qne trata o seu mencionado
offleio.
N. 722.Dita ao presidente da cmara munici-
pal da villa da Eseada.-Recommendo a Vmc. que
faca extrahr do respectivo livro e remetter a
cmara municipal da villa do Cabo at o dia 6 de
Janeiro vindouro, afim della fazer a apuracao ge-
al, copias das actas das eleiroes a que ultima
mente se procedeu no collegio dessa villa para um
depulado gcral e membros da as-embla provin-
cial. Igual ao prndente da cmara munhipal
d'Agua-Preta.
X "23.Dita ao presidente da cmara munici-
pal da cidale da Victoria.Recommendo a Vmc.
q* fie extrahr do respectivo livro e remetter a
cmara municipal da villa do Cabo at o dia 6 de
laneiro vindouro, afim della fazer a apuracao ge-
ral copia da acta da eleico a que ltimamente se
procedeu no collegio desta cidade para um depu-
tadn a assembla geral.
X 724.Dita ao presidente da cmara munici-
pal do Serinhem.Recommendo a Vmc. que faga
extrahr do respectivo livro e remelter a cmara
municipal da villa do Cabo at o da 6 de Janeiro
vindouro, afim della fazer a apnraeo geral, copia
da acta da eleico t que ltimamente se procedeu
no collegio dessa villa para deputados a assembla
provincial.
L X. 725.Dita ao administrador do correio.Fa-
ga Vmc. seguir com toda a urgencia a seus desti-
nos os offlcios que a este acompanham para os
presidentes das cmaras municipaes da Eseada,
Agua-Preta, Victoria, Serinhem e para a cmara
municipal d > Cabo.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO SR. DR. JOAQVIM COR-
REA DE ARAUJO, SECRETARIO DO GOVERNO, EM 30 DE
DEZEMBRO DE 1869.
1' secea*
N. 726.Offleio ao engenheiro militar.S. Exc.
o Sr. presidente da provincia manda declarar a
V. S. ora resposta ao seu offleio de 28 do crreme,
qo a thesouraria de fazenda tem ordem para pa-
sar, a Rufino Manoel da Cruz Cousseiro a quantia
de 491^460 constante do citado offleio.
3'teeeio. #
727.Offleio ao" inspector da thesouraria
provincial.S. Exc. o Sr. presidente da manda declarar a V. S. para seu conhecimento e
fins convenientes que por deliberaco de hoje
resolveu exonerar Henriaua Augusto Milet do
lugar de engenheire do 2o districto da repartico
das obras publicas.
N. 728.Dito ao chefe interino da repartico das
obras publicas.S. Exc. o Sr. presidente da pro-
vincia maoda declarar a V. S. para seu conheci-
mento e afim de que o faca constar a quem com-
petir que por deliberaco de hoje resolveu exone-
rar Henrique Augusto Milet do lugar de engenheiro
do 2o districto dessa repartico.
DIARIO DE PERNAMBUCO
RECIFE, 13 DE FEVEREIRO DE 187o.
>olclas dos lUados-Lnldos e do
Para.
Amanheceu hontem em nosso porto .o vapor
americano Mtrrimack, trazendo datas de New-
York, at 22 do pascado e do Para at 8 do cor-
rente.
ESTADOS-UNIDOS.
Comecaram, no dia 10 do passado, os traba-
lhos do congresso, mostrando-se os membros de
ambas as cmaras desejosas de fazerem avancar
os trabalhos, evitando discussoes improductivas.
A questo momeutosa era a de Cuba, "acerca
da qual foi apresentado ao senado um projeeto,
que assim explicado n'um despacho telegra-
pliico :
Os Estados-Unidos nao pode ver comlindifle-
renca qualquer tentativa da parte de alguma po-
tencia europea para firmar sua superioridade,
por meio das armas sobre, o povo de urna colonia
ou provincia americana, que deseja obter sua in-
dependencia ; e, dado o caso de I uta entre qual
quer potencia e o povo de urna colonia ou pro-
vincia americana, os Estados-Unidos, reconhece-
ro como applcaveis ao caso todas as leis do di-
reito internacional que podem servir de regra de
conducta das nacoes para com urna revoluco ou
insurreico de um estado ou de um municipio
parte integrante de um imperio, reino ou rep-
blica. >
Fallava-se em geral que o presidente dos Es-
tados-Unidos preparava para apresentar ao senado,
urna mensagem secreta communicando-lhe o ajus-
te feito entre elle e o general Baez acerca da aa-
nexaco da ilha de S. Domingos aos Estados-Uni-
dos.
AMAZONAS.
O invern contnava rigoroso, o a enchente
do rio Amazonas era consideravel.
para'.
De Liwerpool e Lisboa chegou, no dia 2 do
corrente o vapor Maranhense.
A barca portugueza Unido, qne encalhra
nos baixos daTatuca, conseguio safar no dia i.
sem maior avaria.
A' respeito desse navio lemos no Diario de
Belm:
a A. eqoipagem da barca portugueza (/nido,
percorreu no domingo pela manha algumas ras
da cidade, carregando, cora a cabeca descoberta,
urna vela da barca, que offerecca a Nossa Se-
nhora de Nazareth quando o navio esteve em ris-
co de lerder-se ao sahir a barra do Douro.
< Numeroso acompanharaento segua os pos
roraeiros fazendo choro com os cnticos devotos
,]>ie riles entoavam. Chegaram a Nazareth quan-
do j so eclehrava o divino offleio em accao de
gracas pela intervenco da SS. Virgem.
A ermida achava-se cheia de povo : aos sons
festivos do Gloria in ercelsis Deo confundi -se o
canto do Benedicto entoado pelos marnheiros que
i!eM occasio entravam carregando a vela do seu
navio.
Era to tocante aquella scena de piedade e f
que mais de urna lagrima Timos iteclisar-se por
aquellas face3 crestadas polas intemperie?, e affei-
tas a encarar sobranceiras os escarceus. Esjas
lagrimas desafiaram outras, porque n'aquelle sa-
grado recinto, os coraces abracavam-se na mes-
ma f, e na expresso oloquentssima das lagri-
mas enva va-se a rainhados anjos um voto de gra-
tid&o que vinha bem do fundo d'alma.
Ao Evangelho subi eadeira sagrada o Rvd.
Sr. padre Manoel Moreira da Gama, que tomando
por thema o versculo Mara de qua natus ett
Jess pronuncou um bello discurso, i
Xo da 8 deva ter lugar na provincia
eleico dos deputados assembla respectiva.
Instaliou-se, no dia 2, a comiuisso consulti-
va creada pelo governo portnguez junto ao res-
pectivo consulado, a qual se eompoe dos Srs. Fran
cisco Gaudencio da Costa, Rento [tabello de An-
drado, e Elias Jos Nunee da Silva.
Perdeu-se totalmente, nos baixos do Arapi-
ranga, o patacho bra para o Amazonas.
Pelojnry da capital foi condemnado a 12
annos de prisao, grao medio do art. 193 do cod.
crim., Candido Braga, por haver assassnado sua
mulher.
O descont de lettras regulava na praca de
10 a 15 % ao anno.
A alfandega rendeu de 1 a 7 do corrente
87:708i056rs.
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
SECRETARIA DOGOVERXOEstamos autor-
sados a declarar que o Sr. Dr. Elias Frederico de
Almeida e Albuquerque, secretario interino do go-
verno, acha-se no gozo de urna licenca de 15 dias,
sera vencimentos.
CARRIS DE FERRO. As pessoas que apresen-
taram propostas para o estabelecimento de carris
de ferro, entre a cidade do Recife e os seus subur-
bios, devem comparecer no palacio da presidencia
no dia 16 do corrente.
DINHEIRO.O vapor Manda'. levou no sab-
bado, para Mamanguape, 8.00flj.
O vapor ilerrimack levou para o Rio de Ja-
neiro 24:5001.
EM TRAXSITO.De New-York e escalla? trou-
xe o vapor Mtrrimack 14 passageiros para o sul
do imperio.
ESTRADA DE OLINDA.-A bomba existent
nesta estrada, em face do sitio do Sr. Dr. Clemen-
te, acha-se arrombada na parte superior, com gra-
ve risco dos carros e cavajlos que ahi passam.
Chamamos para isso a atWnco da autoridade
competente.
THESOURARIA PROVINCIALPerante a junta
administrativa d'esta repartico vo praca, no
da 24 do corrente : o atierro da varzea do enge-
nho Rosario, avallado em 7:920 : a construccao
da ponte da i na Relia no rio Formoso, e o aterro
na estrada da mesma cidade, avaliados em.......
11:6604000.
BARCACA FRANCA.Esta barcaca, qne segui-
r ha poucos dias para Mamanguape carregada de
bacalho e mais gneros, virou-se em viagem, ten-
do-se perdido toda a earga.
Lastimamos esse acontec ment, e estariam os
carregadores livres de semelhante prejuizo, se ti-
vessem aproveitado o Mandah, que seguio para
aquel le porto no mesmo dia, em que sanio aquella
barcaca.
' Anda ha penco perden-se sahida d'aquelle
mesmo porto a barcaca Carioca, como noticiamos.
Sempre quNn donos das narcacas carregarem-
nas, como se v constantemente, nao de estra-
nhar que taes cases se daro ; devendo cansar at
admraco, qne por aquello motivo, nao sejam elles
mais frequentes.
COMPANHIA PERNAMBUCANA. Reunemse
hoje, em assembla geral, os accionistas da com-
panhia Pernambncana do navegaco costeira por
vapor, afim de Ihes ser apresentado o relatorio e
balanco do anno passado.
A reunio deve ter lugar ao meio da, no edifi-
cio do propriedade da companhia, no ces da As-
sembla n. 12, primeiro andar.
IMPRUDENCIA MORTAL. Ante-hontem, no
trem de Apipucos, que sahio do Recife as 4 horas
da tarde, ia um individuo que foi victima de una
imprudencia. Ao passar o trem na curva prxima
da casa onde mora o Sr. Ryder, as immedacoes
da Torre, cahio-Ihe o chapeo ; o o infeliz debru-
oou-se sobre a veranda do tejadilho para v-lo, e
f lo com tal infelicidade que, passaodo o trem por
junto de um lampeo, este deu-lhe na cabeca e a
fracturen ; sendo logo recolhido, para urna casa
mais prxima, onde recebeu alguns cuidados m-
dicos e depois conduzido para a cidade, sem espe-
ranzas de salvamento.
ESPANCAMENTO E MORTE.No lugar Libe-
ralzinho, dotermodeS. Rento, o pardo, Bernardo,
escravo de Emiliano de Seixas Valonea, espancou
por tal forma, no fim do mez de Janeiro, preta
Martha, escrav de Manoel Muniz de Almeida, que
esta fallecen algumas horas depois.
FERIMENTOS CASUAES.-Xo dia 12 do corren-
te, vindo o pardo Paulo, cargueiro do engenho
Salgado, de propriedade do Sr. Bento Ramos de
Oliveira ao Recife, trazendo comsigo una pistolla
carregada. ao muda-la de um para o outro lado,
disparou-se, indo toda a carga empregar se-lhe
na parte superior das duas pernas. O ferido foi le-
vado para a casa de sade, do Dr. Ramos, onde
e;t sendo tratado.
ESCOLA NORMAL.Publicamos hoje, era nossa
oitava pagina, o relatorio dos trabalhos deste
estabelecimento no anno de 1869, apresentado pelo
Rvm. Sr. director conego Francisco Rochael Pe-
reira Brito de Medciros. Para elle chamamos a at-
tencao dos letores.
FALLECIMENTO.Succumbo hoje, pelas qua-
tro e meia beras da manha, no hospital Pedro II,
o cidade francez F. Dubarry, estabelecido com ar-
mazem de ferragens na ra da Imperatriz.
Havia vinte e quatro annos, que o conheciamos :
frecuentamos assiduamente e sempre estimamos
esse excellente hornera por sua probibade, e peias
ptimas qualidades de seu coraco.
Nunca tez mal a pessoa alguma, e alguns Ihe
deviam favores, que nem sempre sao obtidos com
facilidade, prestando-ossem ostentaco. Se algumas
vezes teve de queixar-se de alguns, nunca procu-
ren re apir.
Era francez, leal e dedicado amigo ; e por isto
era um dos homens mais presados por aquelles
queconheceram.
VENDA DE PLVORA : Pedera-nos a seguinte
publicacao :
c As posturas municipaes, attendendo sabia-
mente ao perigo que ha em ter-se plvora dentro
da cidade, teem determinado os lugares em que
deve ella ser depositada ; no entretanto sabido
que em quasi todas as tojas de ferragens d'esta ci-
dade existe e vende-se aquella perigosa mercadoria.
Convm assim, qne as autoridades policiaes em-
preguem toda a diligencia e zelo para extirpar se-
melhante abuso. Outrosim, na ra Imperial ha
tantos e to prximos depsitos do mesmo genero,
que pera no maior perigo a propriedade e vida
dos b.ibitandes daquella iocahdade ; por isso pede-
se a- autoridades competentes, que, pelos meios
convenientes, facam remover esses depsitos para
lugares menos prximos cidade, e menos habi-
tad.-*.
REVISTA COMMERCIAL.-Q algodo de Fer-
nainbuco Li vendido, na semana passada, alio
fcilogramraa ; o de Macelo (ao mesmo preep ; e o
da Parabyba a 14102 rs. e meio por cento de
fretc.
LOTERA.A que se acha venda e a 137', a
beneficio da igreia de Nossa Senhora do Livra-
raento de Pao d'Alho, que corre no dia 17.
PASSAGEIAOS.Do vapor Sfernmaeek, vindo
de Now-York por S. Thnmaf e Para :
Domingos de S Pereira Jnior, Joaanta Jo*
de Almeida Pernaaboco, L. Ferdinande toa aceto
ra. Dr. F. J. de Magalhaes e 1 criado, Thcccc
Francisca de Oliveira, Henry SchonbJ, AUred Cfer
les Garca, Francisco Jos da Silva, Jcc* cV t
Paul Mazone, Jos Antonio I'ian-olo, Ckarfcc A
Farrel, Jos Borges Paeheco, Jos F. de A. Ltau
e Jos Mazone.
Saludos
dh :
Justino Furtado da Silva e Mello, Antonio Rodr
gues Vianna, L. Jos Gal va >. B. da Gama PncV
Manoel Domingues da Cosa Luna, Joe Fraaciac-
de Souza, Francisco Alvares da Silveira
para Mamanguape no vapor
do
lid
CEMITERIO PUBLICO.-Obioano
fevereiro de 1870.
Mara Claudina de Meira Lima, Alague*, 45 as-
nos, viuva, Santo Antonio; cancro uterino.
Rita Mara da Cunceico, Pernambaco, 60 as-
nos, viuvo, Recife ; phtbysiea.
Sabino, frica, 40 annos, solteiro, &
phtysica.
Rosa Candida de Lvma, Santo Amonio ; I
tnoni.
- 13
Joo Pernambuco. 28 meies, Santo
hyrisipela gangrenosa.
Anna Thereza de Jess, Pernambaco, SO umm
viuva, Santo Antonio ; gangrena.
Francisco Bernardo da Silva, Pernambaco, V
annos, solteiro. Boa-vista ; hexigas confnele*.
I-eolastica, Pernambuco, 2 mezes, Recite ; falta
de leite.
Mara Francisca, frica, 50 annos, solleira, S
Jos; congesto cerebral.
Marco, Pernambaco, 45 annos, solteiro, Saate
Antonio; inflamarn nos ligados.
Antonio, Pernambuco, 48 dias, Santo Antonio .
convulcSes.
Francisco, Pernambuco, 8 mezes, S. Jote; eoa-
ulc5e.
Eduvrge dos Santos Tetxera, Pernamboeo, %
annos, solteira, Poco; diarhea-crnica.
Mara Fetosa, Pernambuco, 50 annos,
Recife; infeecao purulenta.
Maria. Pernambuco, 4 mezes, S. Jos;
Antonio, Pernambuco, 1 mez, Recife ;
Mara, Pernambuco, 3 annos, S. Jos
lite.
- II -
Francisco, Pernambuco, 3 mezes, Santo Antonio
desintera.
Becemnassido Manoel, Pernambaco, Recife; M
nascer.
Francisco Dubarri Franca, 64 annos, solteiro,
Boa-vista; encephalite.
solietra.
RELATORIO
APRESENTADO A ASSEMBLA GERAL DOS AC-
CIONISTAS DA COMPANHIA PKKNAMBCCAXA
DE NAVEGACO COSTEIRA POR VAPOR, PELO
GERENTE F. FERREIRA BORGES, KM 15 K
rtVEREIltO DE 1870.
Srs. Accionistas.Em observancia do qoe
dispoe o art. 19 dos estatutos qne dos re-
gen), venho dar-vos conta das occorrencias
mais notaveis do anno prozimo passado.
CAPITAL.
Foi elevado a quantia de rs. 1,036:1004
pela emisso autorisada de 1403 1/2 ac-
edes, cuja entrada integral foi expontanez-
mente reaiisada,' e de mais 367 com a cu-
Irada de 20 % como facultara os nossos cs:
latutos.
Alm disso 4 accoes, que haviam sido
emittidas no anno anterior, das quaes li-
nham seus donos apenas realisado a entra-
da de 20 %- foram satisfeitas por intein>.
encerrada a subscripeo em 30 de setemliro.
como foi determinado.
Me parece que sem inconveniente pode-
ra de novo ser autorisada a emisslo de mais
algumas accoes.
VAPORES.
A chegada do Mandah veio augmentar
o numero de vossos vapores, que nao
demasiado, porque estou convencido de
que ser de grande ulilidade para o paiz
e para a vossa associaciio que se augmen-
ten) e amiudem as viagens dos mesmos va-
pores para as provincias do norte.
Desde o comeco do anno passado qoe
em lugar de duas viagens mensaes ao
sul, se tem dado quatro, e a experiencia
ha mostrado que nao sao ellas demais.
O estado dos vapores em servieo satis-
factorio, e no Jaguaribe procede-se presen-
temente aos necessarios reparos.
CONTRACTOS
Tem sido desempenhado com o maior
escrpulo e pontualidade o servieo a nosso
argo proveniente dos contractos qoe te-
mos com os governos,'qner geral, quer da
provincias, e temos mesmo ido alem de
nossas obrigaces.
A extraordinaria falta d'agaa no rio S.
Francisco, tem tornido impraticavel a exe-
cucao do contracto celebrado com esta pro-
vincia em 17 de julho de 1868, na parte
relativa navegacSo desserio, desde Pene-
do al Piranhas.
As noticias porm, qoe agora ebegam,
fazem crer que brevemente poderi ser ella
encelada, visto como principia o rio a tomar
agua, em conseqoencia de ebuvas qne j
tem cabido as suas cabeeeiras, c produ-
zido o agradavel effeito de crearem pasto
e diminuirem a falta de vveres qoe fla-
gellava os serios da provincia e das limi-
trophes das Alagas, de Sergipe e da Ba-
ha.
PROPRIOS DIVERSOS.
Acham-se em construccao os armazens e
trapiches de Penedo e Jaragu a margena
do Mamanguape.
Contina igualmente a dos edificios no
largo da Assembla no Forte do Mattos.
EMPRESTIMO.
Foi paga no vencimento a prestaco de-
vida ao governo imperial com os respecti-
vos juros, restando-nos pagar ainda a quan-
tia de 63:6004000, em que importar na
poca do vencimento, capital e juros.
Fomos durante o anno obligados ao pa-
gamento de pesados joros, como veris da
conta sob essa denominacao, em consequen-
ca de atraso com que nos sao pagas algo
massubvences, como seja a desta provincia,.


-^


Diario de Pcmwnbuoo *- Ter^a fei 1S de Fevereiro de 1870.
>
%
<|ue sendo aquella qae mais lucra com a
vossa emprea, tambera a nica era que a
respectiva thesouraria tem deixado ca-
tr era exerdcios fiados, o pagamento do
-subsidio aaue tcm direito a corapanhia.
BALANCO E ANNEXOS.
O mappa annexo sob n. 1 aprsenla o ba-i
lanco da companhia, e os sagairrtes o de-
senvolve e explica de modo conveniente.
Do 2. se v qte, depois de haver pas-
cado a qnota marcada no estatutos para
fando de reserva, se distvibiieo dividen-
do na razSo de 10 %. dentando de saldo...
6:398(J6i > para conla nova. Dos outnus
se evidencia igualmente, que o numen) de
viagens ({<&) dadas* no anno anterior foi
ainda excedido por 29 no nno passado, em
que se eifcctuaram 193 viagens.
Como claro, resultau dahi maior con-
sumo de carvio, que oto ao augmento
depreco desse genero, determinouem sua
mxima parte o augmento de despera de
quasi 30 0/0, que se su este armo, compa-
rado -com a do anuo anterior.
O numero de passageiros foi superior ao
laqaelle anno em '1,362, que corresponde
a nra accressima Se cerca de 18 /.
O valor das nrercadorias transportadas
elevou-se de rs. 8. i 9*360*7 W, .,..
13.301:6150008, cerca de 68 / &**
O dinhiro oooduzido de rs.. -........
4,?39:327377, passou a 6,10*9380768.
ou 50 7..
A receila dos vapores de 283:281522,
subi a 383:265;?082. arrecadando-se mais
99:983*85*
Semllianteraente a despeza qne no anno
anterior havie sido de 322:33$S70, ele-
vou se tambem a 426:720*358, pelos mes
mas razQes que j vos aprsente! no anno
passado, e-vem a ser augmente de viagens
e por tiso c consumo d* carve, concertos
radicaes em algum de vossos navios, aug-
mento de preco em todos os gneros que
osamos, particularmente ne carvo, e dile-
renca le cambio nos salarios de engenhei-
ros, etc.
Nao era possivel que deixasse de aconte-
cort-igr^da, aflra de bSo recabir em outra
falta..
por demais censuravel o procedimen-
t'o do raesmo Sr. Seve, tanto mais quanto
i oSo a primeira vez que tal acontece, pois,
I ainda no dia II de Janeiro prximo passado,
falleceu um tenente, e ni* llie foram feitas
as honras desdas pelo 3.* batalbao, que para
isto leve ordem.
Qual a raziSo de fattas tto revotantes
quanto estas?
Responda-nos o Sr, tenente-oortjnel Seve.
Picando cerro de fue estamos de promp-
do para segu I-a -em sua marcha.
Gonvm ainda accrescentar qae, Antonio
Jos* da Costa e "Silva-, foi captio do 3* ba
talhlo, ondeprestou relevantes se-vicos,
de que o Sr. Seve deve estar iembrado ;
entretanto qiw, era seqeer apresentou-se
fardado comhi sita oflkiaHfade, como es-
tylo, para asistir aos sufragio e acomp-
nhar o enlerro ao cemtterio.
TecmiMndo, pedimos as autoridades com-
petentes, que nao deixem passar desaper-
cebida semelhante fatta:
Um guar* do 3o bataUo.
CONSOLADO PROVIlfCAL I ajastreaedes, vetaraes, amarras e ancoras dos va-
le4imento do dia i a 12. 7l:l|8W|pores Cururipe, Pote^/i e Pirapama da comea-
(Atoa do dia 14 ...... 14;118*423 nhia PernauRucana de navegacao costeira, achou
-------------lodos esses objectos em estado de poderem os va-
85:310*969
MOVIMENTO DO PORTO.
Eleicao dos devotos que hao de
festejar o glorioso S. Jos de
Agua-PreU ao da 19 de
Marc.o de 1870.
Jaitas protectores.
Exm. bario de Palmares.
Dr. Pedro Alfonso Ferreira.
Tenenle-corooel Pedro Francisco de Alb*terque
Major Francisco Juizas prolecloras.
Exraa. esposa do Dr. Meado de S Baroeto Sam-
payo.
Ex/n. esposa do major Pedro Miliaao da Silveira
Lessa.
Exma. esposa do captlo Antonio. Vieira Callado.
Exraa. Sra. D. Mara Bita Wanderlcy.
Juizes por eleicao.
Major Hercalano Antonio Jos Marreqoim."
Hercalano Francelno Cavalcante de Albuquerque
Juizas por eleioao.
Exma. Sra. D. Sebastiana Ferreira da Costa.
Exma. esposa- do major DomiDf os Seriano de Aze-
vedo e Silva.
cer assim visto que ao passo que taHo en- ,)r p^ Gandiano*Mts%<1Ei Jnior.
Navios entrados no dia 14.
New-York por S. Thomaz e Para.21 das, vapor
americano tterrimack, de 2,088 toneladas, com-
mandante W. Weir, eqnipagera 75, carga va-
rios geaeros i a Hertry Fo^ter 4 C.
Lisboa41 dias, paiacbo pertuguez Marn, de 176
lanciadas, capilo Pedro Martins Branco, equi-
pagem II, carga vinho e outros gneros ; a Ea-
icbio R. Kabello.
Richmond70 dias, pitacho Inglez ltatela, de
15S toneladas, capitao Samuel Thompson, eqai-
pagemS, carga 1,834 barricas com farinhade
trigo ; a Maiheus Aasteri & C.
New-York (51 lias, palacho americano Lizzie H.
imbuid, de 290 toneladas, capitao Loni, equi-
piigein 8, carga 2,000 barricas com farinha de
trigo e ou.lros gneros ; a Jobnston Pater 4 C.
Re de Janeiro17 dias, barca ingleza Shelburne,
de 317 toneladas, capitao D. P. Uowel, equipa-
{em 11, em lastro; a ordem.
Riohmond :13 dias, patacho americaao Jo
'Cknslal, do 233 toneladas, capitao I. Barros,
quipagem ii, carga 2,110 barricas com fari-
nha de trigo ; a.Heury Forster & C.
Aracaty15 dias, escuna brasileira Georgiana, de
1*9 toneladas, capitao M. P. do Amaral, equi-
pa gem 9, carga algudao ; a Tasso Irmao.
Navios sonidos no mesmo dia.
Costa Occidental da fricaPatacho portugaez
Boa Fe, capitao Domingos Martins, carga assu-
car e agurdente.
CanalEscuna ingleza Licurgos, capitao Blake,
carga assucar.
Philadelpbia Escuna ingleza Suzan Vettery ca-
pitao Col, carga assucar.
ValparaizoBarca ingleza Rosamoiul, capillo Bru-
ce, carga assucar.
Rio Grande do SolBarca portugueza Bedmm-,
capitao I. M. de Souza, carga assucar e agur-
dente, .
careeeu, a tabella" pela qual se cobram os
freles e jpassagens contina u a manter os
mesmasipreros.
E'-me finalmente agradavcl dizer-vos :
que os envos continuara a ser conservados
no estado de maior limpeza e aceio, e que
nelles mcontram os passageiros o'melbor
trata moto.
As oargas assim a bordo como -aquellas
que sao recomidas aos nossos armazens,
ontiiwam a ser objecto da maior solicitude
e que promptamente sSo attendidas e satis
feitas as exigencias razoaveis de que quer
que nos procura quer para um, quer para
outro fim.
Renendo aqui os meas agradecimentos
aos empregados, cltefes ou subalternos
das diversas reparticoes com quera geren
cia tem tido occasio de corresponder-se, of-
fereco-me o prestar-vos qualquer informa-
cao era que esteja deficiente a prosonte ex-
psito.
Peruambuco, i' de fevereiro de 1870.
O gerenteF. F. Bwps.
-BaLANCO DA C.OMCAMIIA IT.llNAMIiUCANA, EM
31 de iii:/.kmhho bE 1869.
sr: t
ACTIVO
Accos ilisponiveis.-....... 943^00 ?00O
Vapores.......'......... WR:7S9G
Galera, lanchas, canoas etc. rl093371
Proprios diversos ...*.... 2O:030Wo6
Subvencoes............. 42:333^383
Devedores diversos....... 9' .-2185901
Accionistas.............. 2I8:573$000
L'.uii^ii & Brasilian Bank.. 79M50.9200
Seguiros................ 3:7050650
Ii-i >to de carvo...... 62:326*KX)
-D|>silo de sobresalentes. 32:fi07 Mom'h
Cai\i.
1:3953438
4:9953784
Rs. 2,405:1663182
PASSIY*}
Cajia.................. 2,008:0003000
; itpreitia do joverno ge-
ral e juro*........... 01:6003000
Oradora diversos........ 7:5683781
Fundo do seguro......... 160:0803000
Fondo de reserva........ 26:4443461
Dividendo 5 10 %....... 83:15433oO
Lucros e perdas......... 6:3983640
Hs. 2,405:1663182
S. E. 4 O.
Pontiimbuco, 15 de Janeiro de 1870.
O gerenteF. F. Borges.
Srs. acciamslas.
CumprintLo o dever que nos impoe oar-
tig) it dos estatutos, procedemos ao esame
do bilanco da companhia fechado em 31 de
dexestbro ultimo, e o acharaos coa foi me
com a tvscripluraco que nos foi prsenle,
conferindo os saldos das diversas contas
que constituem o activo e passivo.da com-
paulii.i.
Todos os livros da escripturaca achara-
se em tlia, e continuara a sereseripturados
o:n ;i mxima reguiaridade e acceio. Os
Jiv.M-sos documentos e correspondencia re-
cibida durante o anno pausado, achara-se
cuidadosamente arrumados e archivados.
K' pois nossa opinio e somos de pa-
recer qua.sejam as contas approvadas.
Pernambuo, 9 de fevereiro-de 1870.
Antonio LtUz dos Santos.
Domingos Affonso Nory Ferreira.
Alvaro Xugusto d'Almeida.
HHfl
PUBLICARES k PEDIDO.
3." batalhoda guarda uacional.
E' ainda sgbre o 3." balallio da guarda na
cional sob o commando do lnsute-coronel
Francisco de Miranda Leal Seve, que torna-
rnos da penna para escrever algumas liabas,
e para o que pedimos a atteoca, do Exm.0
idete da-proviociae coronel comman-
danle superior.
Falloceudo o capitao Antonio Jos ii Costa
a Silva, reeebeu o Sr. UneiUe^oron) Seve
urna ordem no dia 8 para dar.no dia 9 as
i horas da tarde, urna guarda de honra para
ir o funeral do referido capitao.
is, qual foi a nossa admiracJo? Ver se-
ar-se o i sd Ihe fazerem as
ilevidas ao. seu posto.
Mas a que atlribuir-se isto?
A nossa raz3o coofuad su no miio do tan-
>. aue mesmo nao podamos
que nao
lo porm, ,
qae 'o Sr. tenente-coronel Seve faltou cora a
guarda de bonra, pelo que merece urna
Antonia Evaristo da Bocha.
Juizas por devocio.
Exma esposa do capitao Antero Aprigio Ferreira
da Costa.
Exma. esposa de Joaqaim Jos de Arla.
Escrivaes por eteigao.
Jos Soares Percira.
Manoel TheoJoro Rochh.
Escrivaas .por eleicao.
Exma. esposa do alferes Fratcisco Machado Tei--
x^ira Cavalcante.
Exma. Sra. D. Anna Acctoly Cavalcante Lins.
Escrivaes por devora.
TenfHte Olympio Venancio da fiifveira.
Manoel da Bocha Wanderley Son.
Escrivaas por devocao.
Exraa esposa do Sr. Zeferinn Ferreira da Costa
Exma. esposa d j Sr. Manoel Vieira Fialho.
Mordomos.
Elias Jos da Silva.
Domingos do Rosario Llns.
Domingos Pac Barreto Lins.
Joao Banlista de Albuquerqae.
Jirio Pedro de MpTo.
Captio Joao Rarbaa Maciel.
Antonio Santiago Pereira da Costa.
Jaqoim Veris?imo do Reg Barros.
LUlz Vieira Fialho.
Antonio'Joaquim de Franca Gamara.
Antonio Polycarpo Callado.
Francisco Paes de Cuna.
Procuradores.
Or. Francisco Corneliu da Fonseca Lima.
Capitao Antonio Ragaciano de (nivela Moitra.
Tabellio Augusto Uerenguer de Almeida Alcofo-
rado.
Joaquira Candido de Miranda.
Thesoureiro.
Joaquim Jos lavares da Cosa.
Agua-Prcta, 12 de fevereiro de 1870.Vigario
Fausto Freir de Carcalho.
COMMEBCIO.
Caixa Filial do Banco do Brasil
em Pernamhuco, em liqui-
daqo, 7 de fevereiro de
1870.
Por ordem da diretoria do Banco do Bra-
sil se faz pubi'co que no praso de trinta dias.
a contar da presente data serio levados
ieilao os litlos era liquidacao e mais divi-
das constantes da relacp que existe na
rnesma caixa aonde poder ser examinadas
aelos pretendentes.
ENGLISHBANK
Of Rio de Janeiro Limited
Descoita lettras da praga taxa a con-
'encionar.
Recebe dinhiro em centa correte hia
lraso 6xo.
Saca vista ou a praso obre as cidades
prlncipeos da Europa, tem correspondentes
aa Baha, Buenos-Ayres, Montevideo, New-
i New-Orleans, e emitte cartas de crdito,
para os mesmos lugares.
HA DO COMMERCIQ N. 36-
Sociedade banoara
em commandita
Ihcodoro Simn $ C,
Compram e vendem por conta pro-
tria metaos, moedas nacionaes, e estran-
^eiras, letras de cambio, sedulas do go-
bern e do baaco do Bsasil.
Deccuiitara letras da trra e eotros ti
tutos cdaimerciaes.
Encarregam-se por conta albeia das mes-
mas tr|nsacces, da cobranca de letras da
wrra e de outros ttulos commerciaes.
Recebf-m quaerquer quantias em depo-
tito, emeonta corrente, e a prazo 8x0.
Largo do Pelourinho n. 7
ALFANDEGA.
dendlmemo i? dia 1 a 12. 406:325*433
dem do di i. 4ii:197i000
i 'i 1:522*433
MOVIMESTO DA ALFANDEGA
/olutaes entrados com fazendas
IdD dem com gneros
/olumas sahidos com fazendas
[dem idem com gneros
165
238
-----421
918
Decarrofam hoje M3 de feveretro.
Patacho inglezf.wcemercadorias.
Patacho ingle?. Edrthmeruadoria.
Vapor inglezSaladimdem.
Lugar iu?lezSararhidem.
Patacho portugnezGeoraensetdem.
Patacho inglez -Fea Galleplvora.
Birea irfglezaBrilhanteitm.
Hiate americano/. F. Farlandidem.
Patacho inglezAtac^/alarinha de trigo.
Patacho inglezElene Beiiunidem.
Brigne nnruegnenseMciperntdem.
Patacho dinamarquz0/diwrvarios gneros.
Patacho americanoLizzei H. Kimbaliiiem.
RECEBEDORIA OE RENDAS 1NTEHNA GE-
RAES DI PERNAMBCO.
eadimento o dia 1 a 12. S7:fttN9
das d dia i....... 5:5io*S62
EEITAES.
4." seccaosecretaria da presidencia de Pernara-
buco, em 14 de fevereir de 1870.
Peta secretaria da presidencia se convida aos
senhores que apresenlaram propostas para esta
belecimento do carr d i ferro entre esta capital e
seos suburbios, a comparecern no palacio da
mesma presidencia no dia 16 do corrente, ao meio
dia afim de assistircm a abertura das mesmas
propostas.
No impedimento do secretario, o ofBcial maior,
Antonio Annes Jacome Pires.
DECLARACOES.
Pela recebedoria de rendas internas geraes
se faz publico que ueste mez e no de fevereiro
droximo futuro que tero lugtr n pagamente, sem
malta, bocea du cofre da taxa de escravos do
exercicio corrente de 1869 a 1870, cujos donos ou
administradores morem as froguezias destacida-
de e as de foca, a. saber : ATogados, S. Amaro
Jahoatao, Poco da Panella, Vartea S. Lonrenco
da Matta e Muribeca; e que fiftdo o referido praso
ser cobrada cora a multa de 6 %
Becebedoria de Pernambuco, 7 de Janeiro de
1870.
O administrador,
Manoel Canietro de Souza Laceida
pores navegar.
Inspeccao do arsenal de marraba de Pernambu-
co 14 de fevereiro de 1870.
O inspector.
H. A. Barbosa de Almeida
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
A tilma, junta administrativa da santa casa de
misericordia do Becife, na sala de suas sessdes,
pelas 3 horas da tarde do dia 17 do corrente mea,
recebe propoaU para o forneciraento de assucar,
que tiver de precisar o hospital Pedro II, no mez
de marro vindouro.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 12 de fevereiro da 1870.
O escrivao,
_______________Pedro Rodrigue* de Souza
Santa Oasa de Misericordia
do Recife
A IIIma. junta administrativa da santa casa de
misericordia do Becife precisa contrau r com quem
por menor preco lizer a obra de que precisa o so-
brado n. 37, pertencente ao patrimonio dos estabe-
lecimentos de earidade, sito ra da Moeda. Essa
obra consiste na demolica de parte da [rente an-
terior, de toda a frente posterior e de parte do oi
tao pelo lado do nascenle at o lugar em que se
acha a parede tendida e reconstruindo o predio
de um s andar e solea conforme as posturas mu-
nicipaes em vigor. O pavimento terreo devera ter
tres portadas com soleiras de "pedra e portas de
costadinho de amarello para o lado da ra, e para
o "O fundo duas janellas e urna porta no centro
tamben) cora soleira de pedra, sendo a madeira
igualmente de costadinho de amarello, e todo o
ladrilbe de tijolo de alvenaria batida. O priineiro
andar deven ter tres perladas com sacadas, lastro
de amareHo, varandas de ferro, caizilbos e portas
tambem de amarello para o lado da frente, e para
o do Riad tres janellas de peitonl com vidracas e
portas de dita madeira, tendo cada ama aellas
nunca menos de 5'palmos de largura e 7 1|2 de
altara. A solea era ambas as frentes devera ter
tres janellas igualmente com caixilhos e portas. No
travejaraente do primeiro andar e do sotao omen-
to >e empregaro travs de qualidade, tendo cada
una 12 polegadas quadradas de grossura, e os
respectivos soalhos serio construidos de amarello
ou loara As escida* serao de amarello. O pri
meiro andar dever ficar em salo, e a sota ser
repartida da maneira que fnr determinada pela
swta casa. Os rebocos exteriores rao guarne-
cidos de cal branca. O contratante poder apro-
veitar as telhas, caibros, enchameis, soalhos e
travs, que se acharem em perfeito cstaio a jmzo
dos Srs. mordomos dos predios. Todo o material
de ferragens er fornecido pelo contratante,
cujo sargo ficar tambem a caiacao.
Os pretendentes devero aprentar as snas pro-
postas em cartas fechadas na secretaria at o dia
t't do crrante.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 12 de fevereiro de 1870.
0 escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
Jndit, Mea........ D. Anannciada.
Alema, idem....... D. Antonia Elisa.
Tirse, idem....... D. Laura das Neves.
Cecilia, idem...... D. Mara dos Ros.
Dalina, idem....... D. Mara Carolina.
Ismene, dem...... D. Francisca de Paula.
Flora, idem.%...... D. Joaquina Peixeto. m
Laura, idem...... D. Ignez Mara.
Esther, velba..... Sr. Santa Rosa Filno.
Booz, pastor....... Sr. Guilherme Perreira.
Um anjo.......... D. Gliceria F. Paschoa.
Em um doa ntervallos todas as pastoras dansa
rio orna linda contradanca campestre ensalada
caprichosamente pelo Sr. Manoel Baptsta d<
Souza.
Terminar o-espectculo com o coro da despe-
dida.
PRECO DOS BILHETES.
Camarotes de 1" erdem.. 8#000
Ditos de 2" ordem....... 8*000
Canoras............... M000
Platea................. l#0O0
Os bilhetes acbam-se desde j venda na casa
do Santa Rosa, ra de Santa Isabel n. 13 e no dia
do espectculo no tbeatro.
N. B.Haver trera especial, depois do espect-
culo.
Principiar as 8 e meta horas.
THATRO
GYMNASIO DRAMTICO
(No Monteiro)
SOB A MRECtAO DO ARTISTA
1IK C.IOV l\lf
Qaiuta-feira 47 de fevereiro.
5.* RECITA DE ASSIGNATURA
Estreia dos admiraveis acrbatas.
Cesar e \'cente
Applauddos enthasiasticamente em quasi toda
a Europa.
O programma ser detalhadamente annunciado
nos jrnaes de amanhia.
Os bilhetes acham-se naestaco do Recifee no
thalro.
Para o Porto.
De ordem do Illni. Sr. conselheiro inspector
da thesourana de fazenda desta provincia se faz
publico qne em virlade do ottieio da presidencia
de 10 do corrate ser novamente arrematada em
basta oublica.perantfc mesma thesouraria mi
dia 26 do corrente as duai horas da tarde por
quera maior preco oflerecer as mil bracas qua-
dradas das trras devolata que demorara na co
marea de Patinares. As pessoas a quem onvier
deverao comparecer na dita the^uraria no refe-
rido dia e hora marcado.
Thesouiiria de fazenda de Pernambuco, em 11
do fevereiro de 1870.
Servind'i de ocial-maior.
Mauoel Jos Pinto.
anta Casa da Misericordia do
ReeJfe,
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico qne na
sala do suas sesstiea, nojdia 10 de fevereiro, pela*
quatro horas da uuile, tera de ser arrematadas
cuem mais vaatagens offerecer, pelo tempo de um
a tres airaos, as rendas dos predios era seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTO DE C.W1IDADE.
Ra ao Calabouco
Casa terrea n. 20, por anno : -. 242*000
Raa 4a-Alegra.*
Casa terrea n. 7...... 360*000
Kua da Glora.
Casa terrean. 25...... 168/000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
tilia do Vigario.
Pnmeiro andar o sobrado n. 27. 240*000
Kangel.
Cas- terrea d. 58...... 360*000
Amorm.
Casa terrea n. 26....... 84*000
Sitio n. 5 no Fonio da Cal........... 150*600
Os pretendentes deverao apresentar no acto da
arrematado as suas flaneas, ou comparecerem
acompannadosdos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re
cife, 5 de fevereiro de 1870.
O escrivao.
Pedio Rodrigues de- Souza
Conselho de compras
navaes.
O conselho promove no dia 19 do corrente mez
avista a> propostas' recebidas at as 11 horas da
m nhaa, a compra, sob as condicSes do estylo, dos
^ibjertos do material da armada segrales : 40
arrobas de almager, 4 bandeiras nacionaes de 4
pannos, 4 bandeiras nacionaes de 6 pannos, 12
carrinhos de man 200 alqueires de cal preta, 100
alqneires de cal branca, 120 bracas de .crreme
de ferro de l|t polegada reforcada, 20 arrobas de
estopa de algidao, 10 flmulas de navio, 10 fecha-
duras de ferro para porta, de broca, 20 lencoes de
ferro de Irl de grossura, 6 ps de comprimen
e 4 ditos de largura, Jj jarras de madeira para
agua de 36 polegaiasoe altara, 30 de dimetro no
fundo e 24 nn bocea, 10 duzas Je limas thatas de
4 a 15 polegadas. 10 nzias de limas meiacanna,
8 arrobas de merim, 8 arrobas de mialhar, 106
arrobas de oleo de linhaca, 10 libras de obreias
frapcezas, 2oeulos de alcance, 6 arrobas de prestos
de Pobre de 4 polegadas. 600 libras depregadura
de ^bre, 12 nedras de amolar de 3 ps d* dame
lnr*68 polegadas de grossura, 10 salinmetros de
metal, 10 salinmetros de vidro, e 1,000 lijlos de
Mm.
Sala das sessoes do conselho de campras na-
vaes 14 de fevereiro de 1870.
O secretario,
Alexandre Rodrigues das Anjos.
3*:7.78*48i
Consulado provincial
Pelo consulado provincial avisa-se aos abaixo
noraeados, que devem vir realisar o pagamento do
imposto de 100* por mase; te estrangero, a que
estao sujeitos no presente auno fraacceiro de 1869-
1870, devendo faze-lo nj corrente mez, sob as pe-
nas da le.
Elias Barone.
Miguel Pelegrir i.
Miguel Stefano. '
Loccorso Tropniano.
Antonio Meho.
Benjamim Bisalto.
Braz Pexoto.
Consulado m^oviocal de fevereiro de 1870.
Servindn de administrador,
A. Witravk Pitto Bandeira A. de Vasconcellos.
Consulado provincial
Por esta reparlicao faz-se se ente aos contri-
buintrs de impostos provinciaes, pertencentes ao
anno linanceiro corrente de 186970, que do da
1 do fevereiro prximo, comees a correr o praso
de 30 das uteis para o recebiraento a boca do co-
fre das segrales imposises : 20 e 4 % sobre
diversos etabelecimentos commerciaes e indns-
triaes; 8 % sobre consultorios, escriptorios e car-
torios; 5 % sobre a venda decapim; consumo
de agurdeme O semestrer. 400* por casas de
operacoes nanearas, companhias anonvmas e
agencias ; 200* por calas de cambio e de penho-
res; 100* por loja que vender reupa feta, sel lins
ou obras ue marcenara estfangeiras; 100* por
mscate eslraugeo: 100* por corrector com-
mercial, agente de ieiloes e casas de compra c
venda de escravos; 30* por corrector ou incul-
cador de eserawag 30 por casa de moeda; 30*
por casa de bilbar ; 30* por escravo empregado
em servico de alvarengas e canoas; >'* por bote;
1* por tonelada de alvarenga e canoas abertas;
3* por cada eseravo na cidada do Becife; 16* por
carro- particular de 4 rodas; 10* por dito de 2
rodas; 40* por carro de aluguel; 2# por mni-
bus e carro fnebre; 6* por earroeas, e 10* por
cavallo de aluguel.
Aquelles dos contrkraintes que nao satisfizerem
nesse praso a quota da sua contribuirlo, ineorrem
na multa de 6 %
Consulado provincial, 29 de Janeiro de 1870.
Servndo de administrador,
'A. Witruvio Pittlo Bandeira Accioli de Vasconceilat.
Belacao das cartas registradas vindas do sal e
norte existentes na administracao da correio
de^ta cidade.
Alfredo E. de Oliveira, Antonio Jos Rodrigues
dos Cotias. Antonio Gomes Nelto, Antonio Francis-
co das Cliagas, Antonio E. da Silveira; Antonio
Pedro Ferreira Lima, Bailar Oliveira & C, Candi
da Ther-za Vilella Bios, Cosme de S Pereira,
Carlos Augusto Lino de Souza, Cypriar.o T. G. Al
colorado, CanJida Rosa do Espirito Santo. Emilio
Jeronymo Ferreira, Emilia Nobro de Almeida Cas-
tro, Francisco de Assis Penna, Francisca Candida
de Miranda, Francisco de Batros lleno. Francisco
da SilvaVaz, Francisco Muniz d. Silva Ferraz,
Francisco da Paula Corroa de Araujo, Fabricio
Gomes Pedrosa, Hermogenes S. Tavares de Vas-
eoncello Hermenegildo Antonio B. de Almeida,
Henrique da Silva Ferreira Rabello. Joaquim de
Oliveira Maia Jnior, Joaquim Candido Ferreira
Lisboa, Joaquim Pires Machado Poriella, Joao Jos
Luiz Wanderley, Joae Chrisostomo Rosa, Jos
Jeronymo de Souza Limoeiro, Jos Mondes Vieira,
Joscpnina de Oliveira Cabra), Jos Augusto de
Araujo, Jos Duarle Pereira, Jos Ribeiro de Bri-
to, Jos Gomes Villar, Jos Pinto de Magalhaes,
Jos T. Goncalves Fialho, Jos da Silva Loyo &
Filho, Jos Victorino de Rezende 4 C. Jos Tibur
ci Pereira de Magalhaes, Lino do Monte Carmello
Lima, Manoel de Almeida Cardoso, Leandro Mar-
tins Filgueiras, Meuron & C, Marciano G. da Ro-
cha, Manoel dos Santos N. Oliveira, Nicols Italia-
no, Narciso Fran:isco Vidal, Pereira di Cunta.
Pedro M. Maury, Pedro O. de Siqueira, Pedro Fer-
reira Brandao, Paulino Rodrigues Femaudes Cha-
ves, Prxedes da Silva Gusraao (2), Serapnim E.
B. dos Anjos, Thom Lopes de Senna.
Adantatetraco doa crrelos de
Pernambuco 15 de fevereiro
de 18 ao.
Mala pelos vapores Polengi e Pirapama da com-
panhia Pernambucana.
A correspondencia que tem de ser expedid. hoje
pelos vapores cima mencionados para os portos
do sul at Ar.eaj, e para os do norte li a Gran-
ja, ser recehida pela maneira segrale:
Macos de jurnaes, impressos de qualquer nata-
reza e cartas a registrar, at duas horas da tarde,
cartas ordinarias at as tres horas, e estas at as
tres o meta pagando porte duplo.
0 administrador.
Alfonso do Rejo Barres.
Pela subdelegara do Peres se faz publico
qae foi apprehtndida urna vacca escura, com urna
cria : quem for aen dono se aprsente, qne dando
os signaes lhe ser entregue.
Inspeoeo do arsenal de
uarfnha.
Faz-se publico qae a commissao de perito,
examinando na forma determinada no regulamento
annexo ao decnito n. 1324 de S de fevereiro de
1854., os cseo;, machinas, caideirss, appareJjjos,
THEATRJ
capnga.
Grande e variado
ESPECTCULO PASTORIL
Sdb a direceo
DO
Artista dramtico.
PEDRO BAPTISTA M SANTA ROSA
Quarta-feira, 46 do crrente.
REaTA EXTRAORD1NVRU E ULTIMA.
Logo que a orchestra, (dirigida pelo assas dis-
tincto professor Francisco Libanio Co!;is Fllho)
tiver executado urna de suas raais brilhantes Ou
yeturas abrir-se-ha a secna com o toque de alvora-
da desempenhado pela mesma orchestra, no flra
do qual subir a scena o VAUDEVILLE PASTORIL
de grande espectculo, ornado de arias, coros e
dancas em dons actos o mesmo que foi scena
no heatro de Santa Isabel ora 1863, que tantos
apphwsos merecen,
$Neate vauduville tomam parte todas as autoras
e cada na canta a saa aria.
PBRSONORKS. JOVBKS.
Raquel, pastara D. Rosa Emilia.
Riii; idem........ D. Loureuca Justina.
Vai sabir eom brevidade a barea Portnfoeaa
Ameliay da priroeira marcha, por j lr graad*
parte da carga engajada : para o restante e pas-
sageiros tratase com Balitar Oliveira A &, na-
do Vigario n. 1._____________
Porto*
Val anhir breve a bafea Laur para carga
ros, trata-se cooa os conaigBinrios Carra.
gueira, na ra de Apollo n. 20.
Aracaty
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
M
WiTegaco costelra por vapor
Maroanguape.
- JAJL Jiilio, seguir para o porto ac ma no
*mm& dia 28 do corrente as 0 horas da
tarde. Recebe carga, encommendas, passagei-
r se dinhiro a frete al s 3 horas da tarde
do d a da sahida : escriptorio < o Forte do Matos
n. 11__________________________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
M
Navegando costea por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formse e Taman
dar.
O vapor Parahyba, seguir para os portos ci-
ma no da 20 do corrente meia noite. Recebe
carga, encommendas, passageiros e dinhiro a fre
te no escriptorio do Forte do Mattos n. 12.____
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DB
Yavegaeo costelra por vapor.
Goianua.
*|W O vapr r Parahyba, seguir para e
. irtL porto aeima no dia 16 do corrente,
Mnttni as ''||0ras Ja nuite-
R celie carga, eucommendas, pa sageiros e di-
nhiro a frete no esariplorio do Forte do Mattos
n.12.__________________________________
CDMPAA BRASILEIRA
N
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o da 27 de fevereiro o vapor
Arimos, commondante o primei-
ro-tenente J C. Duarte, o qual
depois da demora do costume
seguir para os portos do sul.
Desde j reeebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a cual deveri
ier embarcada no da de suachegada. Encommen-
las e dinhiro a frete at as 1 horas do dia da sua
sahidar
Nao se reoebem como encommendas senao ob
lectos de pequeo valor e qne nao excedara a dua.'
robas rudo que passar destes limites dever ser embar
:a lo como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros, que suas pas-
sagens s se reeebem na agencia a ra da Cruz
n. 57 primeiro andar, escriptorio de AnUnio Lu
de Oliveira Aievedo & C.
Na agencia nao se reeebem cartas, os
interessados devem leva-las ao correio.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaeo costelra por vapor.
Macei escalas, Penedo eAracaj.
O Vapor Polengi, commandante Mello, se-
guir para os portos cima no dia 15 do corrente
as 5 horas da tarde. Recebe carga at o dia 14,
encommendas, passageiros e dinhiro a frete at
as 2 h'iras da tard do dia da sahida no escripto-
rio do Forte do Mattos n. 12.____________
COMPANHIA BRASILEIM
DB
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 21 do crreme o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante J
P. Guedes Alcoforado, o qual
___depoi da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se i
carga que o vapor poder conduzir, a qual deveri
ser embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinhiro a frete at as duas horas do dia di
ma sahida.
Nao se reeebem como encommendas senao ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a i
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medi-
cao.
Tudo que- passar destes limites dever soi
embarcado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros qne sua? pasa*
Sena s se reeebem na agencia ra da Cruz n. 57
andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oiiveir*
Azevedo & C.
^Previne-si aos interessados que na agencia
nao se recebera cartas.
Na agencia nao se r-cebem cartas, os in'.eres-
asdos devem leva-las ao correio
S.'gue com a possivel brevidade o palbabote &>-
bralense, capitao Pereira, aina recebe algia
carga a frete : a tratar cwn 94 Leito Irmaos a
ra da Madre de Dos n. 1._________________
Ilha de Faial
E' esperada nestes poneos dtas a barca porro
gueza Amizade, tem aqu pouca demora : e para
passageiros, para os qnaes tei> bellos commodos.
trata -le com Joao do Reg Lima, m do Apoili
numero 4.______________________________
Porto por Lisboa
Com a maior brevidode vai sahir pera os refe-
ridos portos a barca portugueza Claudia, de pri
meira marcha e primeira classe, por ter a maior
parte da carga pjompt# e para o resto que ib
falta e passageiros, trata-se con os consigna-
tarios Veras & Barbedo, ao caes da alfaadtf a vo-
Iha n. .__________________ |_________
PARA LISBOA
a barca portugueza tGratidao> de vera segiir con i
a menor demora possivel ; para carg* e passagei-
ros, trata-se com os consignatarios Oliveira Ribos
& C, no largo do Corpo Santo n. 19, on com n
capitao na praca do commercio.____________
Para Maranhao ePar.
O brigne nacional Santo Amaro, capitao Caala-
no Al ves Uvas, pretende seguir com a maior bre
vidade possivel; .ira Maranhao e Para por ter
parte da carga promta, engaja-se a une precis;.
e recebo passageiros, a tratar com os consignata-
rios Marques Barros & C, no largo do Corp
Santo n. 6, 2 andar.
Para o Porto.
Pretende seguir o mais breve possivel para j
Porto a barca porta ueza S. Manoel II, capitao
Jos Antonio des Santos, recebe carga a frele <-
passageiros, a tratar com Marques, Barros C.
na praca do Corpo Santo n. 6, 2" andar ou eom
o capitao a bordo.
1
'ara'
Pretende seguir em poneos das pare o indlen'
porto a larca portugueza Despique II, por ter* ;i
maior parle de seu carregamento prompto, e par.-,
o restoque lhe falta, que recebe a fretei muilo ba-
rato : trata se com o consignatario Joaqnim Jes*
Gowcilves Reltrao, rna do Commercio n.17.
Para o Rio Grande do Sul
pretende sahir eom a maior brevidade possiTel'
brigne portuguez Realidade, de 1* classe e mar-
cha, por ja ter parte do carregamento engajado
para o restante trata-se cqm os consignatario>-
llaltar, Oliveira & C. ra do Vigario o. 1.
Rio Grande de Snl
Para o referid) porto vai sahir com toda a
presteza a barca portugueza Bedmar por ter a
maior parte da carga prompta : para a que Ibe
falta, pode tratar-se eom David de Bailar, raa aV
Brum n 98.______________________"
Rio de Janeiro
Salie para o referido porto em poneos dias <
patacho Guillifn.ina per ter quasi todo o seu tai -
regamento engajado, podendo ainda receber <
pouco que lhe falta e miudezas, assim como es
era vos a frete : a tratar com o consignatario Joa-
quim Jos Golcalves Beltro ra do Cooiraerri
ii. 17._________________________________
Para o Porte
a barca Flor de S, Simao sahir brevmente, por-
que j tem parte da carga ngajada : para o reste
e passatrtfUs, trata se com os consignatarios Car
valho & Nugueira, na ra do Apollo n. 20.
Para o Porto
a narca portugueza tNovo Silencio seguir cch;
a brevidade possivel; para carga e passageiros,
trata-se com os consignatarios Oliveira.Filhos A
C, no largo do Corpo Santo n. 19, on com o ea-
ptao na praca do commercio.
LEILOES.
LEILAO
De vlntao do Porto c rap le
Lisboa.
A 15 do corrente.
. O atente Oliveira far Ieilao por conta de qoem
pertencer e para fechar contas, de cerca 5 pipas
de superior vinho do Porto em barris de iilO >
1|5, e 600 libras de rap de Lisboa.
.HOJE ,
as 11 horas da manha em ponto, no seu escrip
torio a na da Cadeia n. 4, 1* andar._______
LEILAO"
De *l .suecos de farinha de
mandioca avarladoa.
Quarla-feira 10 do corrente.
O agente Pestaa far Ieilao de 217 aecos cotn
farinha de mandioca com toque de a varia chepa
dos ltimamente do norte do imperio, em um on
raais lotes a vontade do comprador, quarla-fairi
16 do corrente as 11 horas em ponto no trapiche
alfandegado do barao do LivraraeMo no Forte d'
Matos.
Companhia americana e brasi-
leira de paquetes a vapor.
At o dia 15 do corrente espeado de New-
York por S. Tboraai e Para o vapor amer eano
Merrtmack, o qual depois da demora do cj-'.ume
seguir para os portos do sul, para fretes e pas-
sagens tra a -se cornos agentes Henry Forster &
C, ra do Commercio n. 8.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
M
\'avegaco costelra por vapor
Parahyba, Nata', Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac e
Granja.
**?lhr O vapor Pirapama, commandanu
Islk Azevedo, segnir para os portor
akttBnv cima no dia 15 do corrente as 5 hora
la tarde. Recebe carga at o dia 14, encom-
mendas, e passageiros e dinhiro a frete at a
t horas da tarde do dia da sahida no escripto-
rio no Forte do Mal lis n. 12.
LEILAO
"^~
De predios e terrenos
Urna cas* terrea n. II sita na Baixa Verde Capuo-
ga com 1 porta e 1 janella de frente, 2 salas, 2
quartos, costaba tora, quinfal murado, s.i..
proprio.
Umadita dita n. 13 contigua a casa cima com 2
salas, 1 quarto, cosinha fura, quintal murado,
solo proprio.
Um terreno proprio no mesmo lugar sendo parte,
lagado rom 5C l|2 de frente e232 l|2 de fun-
do a contar dooitao da casa n. H.
Um dito no mesmo lugar, todo aterrado cou
l!-3 palmo/ de frente o 83 de fundo a contar
do alrahamento da estrada at chegar ao aita .
da casa n. 13.
Urna quarta parte da casa terrea n 6 sita na ra.
da Esperanca no lugar do Caminho Novo, ev>
solo proprio.
0 agente Martins far Ieilao por mandado Ha
U\to. Sr Dr. juz de orphaos dos predi s e
r nos cima para pagamento dos credoras fo
sal do finado Izdoro dos Anjos da Poniuncuu.
Quinta-feira 1 do correnti'.
No armazeni da ra do Imperador n. 16, as S1
horas do dia.
rara Lisboa.
0 briguo portugus Ovronte, capitao A. B. Car-
neiro, recebe carga e passageiros: trata-so com
os consignatario? E. R. Rabello A C, ra do Com
mercio n. 48.
Rio brande do Xorttf
DOS
Salvador da barca ingleza Gal-
bava.
No dia 21 de fevereiro corrente rao praca
oidade do Natal, provineia do Rio Grande do :
le, 23 caltas com mobtlia, 4034 tainas e praneheH
de' pinho. 4008 portas de pinto, 400 eainas com
tberebenllna, gaz e banha, 10 eaizas con
pedes, lo ditas com conservas de
tras, 10 ditas coro valides. 1 dita con
photographia, 84 ditas com ferragens, 11 tachas de cobre, 75 barris cem prego?, 144 caixa*
v*





Bmrib de Prnambuc ^ TeWjii"leba 15 de Ferrero de RtW.
&
#*-
com ubaparrillt taaieo oriental, Si caixas com
qninquilhartas, fO barrls eom carne salgada, t
jiorfio de objectus pao qualificadog.
LEILAfl
De 8o qneljos le Minas e t al-
tos grandes Srtilssos,
Quinta fera 17 do orrenle.
"O agMto Pestaa te** leilJo por conta e risco
te qeeiu pertencer de 8 qaeijos de Minas e 2 Ji-
lo* 'oiaspa m lotes a volitado : quinta-feira 17 do
<-nrrete as 11 horas da ntaolri* tro rargo da al-
(antera,
Ji arraiga e wencilios da refinado da ra im
perial n, 291, constando de -tanas, pipas para
caldo, banca, moinho, bataneas e pesos o mais
per teneos para o fabrico do s-acar coja reina-
rai se acha bem enllocada tanto para as com-
pras dos assncars napdrta como para as ven-
das do mesmo.
Sexta-feira 18 do comente.
O atente Mariins comoetentetaente autorisado
Tari leilao da reflnacao acuna m 11 horas do su-
pradi'o da.
IMSTITLTAICHEOLOGIGO E GEM(i
'onroeaca de asseitibla geral
para eletfoe*
Km onformidade do que prescreve o
irt. 27 dos estatutos des!a associafo, e
e ordem do seo presidente, sao convida-
dos todos os seus membros, de qualquer
i ategoris ({ne sejn'm. a reunir-so em assem-
ida geral no dia 15 do correrte, -pelas 11
horas da manlia, no lugar do costume,
para elegerem a mesa administrativa e as
divei-sas cornmissoes cjde tcm -de func-
cionar no anno acadmico de 187C 1871.
Secretaria do Instituto, Ir de fevereiro
de 1870.
Secretario perpetuo.
Jos Soares d'Azevedo.
\.0 abaixo asignado avisa ao publioo que se
acha autorisado pelo Exm. Sr. eoaselbeiro inspec-
tor da tliesoTariada-IazeBda geral, para vender
en seo estabefeeiraento rna de Greipo n. 23,
ostarapilhas para setlo pnlos mesmos presos ven
didos na reeebedoria geral ; ( pelo qae o publico
aempre encontrar a qoantdade qne qoizer de
todos os precos ; podendo a pessoa residente fra
da cidade dfrigir-se ao abaixo alienado, azendo
os seas pedidos, qae serSo pro.Tipfamente satis-
foitos.
Manoel JWartips Fio.
D. Anna Monteiro da Costa e Silva, D. Caetana
de Faris Oosta, D. Francisca Philadelphia da Cos-
ta e Silva, Lniz Jos da Costa e Silva e Joaquim
Jos da Costa e Silva, agradecem cordialmente a
todos os amigos e prenles do seu milito presado
esposo, filho e irmao Antonio -Jos da Costa e Sil-
va, pelos obsequios que Ibes fizeram de as-istir as
exequias re tas ao'cadver do raesmo, c de novo
os convidam a assistirem a mis>a do stimo dia
qne ter lugar na teroa-feira !.*> do corrente pe-
las. 6 horas da niauha na igreja da onlein tercer
ra de S. Francisco, a cuja couTrria igualmente
agradecem a boa vontade com que se prestou aos
ltimos officios prestados ao flnado.
Ao Ilim. 9r. Dr. Estevao Cavaloanti de Albu-
querque especialmente pstenteam a sua mais vi-
va (rratidao pelas i oeqnivocas provas de amnadi'
desde o comee > da molestia al o momento eni
11ue haixou a sf p;iltnra.
Precisa-se de una ama para cciinhar; na
ra de Santa Ritta, serrara a vapor.
Em casa de THEODORO OIRIST1
INSEN, ra da Cruz n. 48, ttteontram-st
lectivamente todas as quididades de vinhc
Bordeaos, Bourgogne e do Rheno.______
Precisa-se de urna ama que compre e cozi-
nhe para urna casa de pouca familia: na ra nova
de Sania Rita n. 39.
Ama.
Piecisa-se de urna ama que saiba cDzinhar com
perfeigao, forra ou captiva : a tratar na ra da
Cadeia n. 51. toja. Paga-se bem
Ignorando-se a morada da pessoa (apesar de
saber-se o seu neme) que levou por emprestimo,
de Domingos da Silva Campas, o segundo volume
1o o levar ra do Crespo n. 9, para evitar
que se publique o seu ome Tor extenso, o que
no**aisso formos obrigados.
ATTElSr
A abaixo assignada na qualidade de administra-
r i do son casal eom o finado Jos Luiz de Aze-
ved )hia, declara aos devedores do mesmo casal,
est proc-'iendo o inventario pelo juizo de
;"d- desta cida.'k' e no qual serao descriptosos
debites portento conveniente que os mes-
mn< devedwes do casal venham ajnstar e liquida^r
sen* detritos afim de evitar depois reclamaces. Ou
IM sin, fn7 idate a mesma abaixo a-signada, que
o Sr. Simplicio da Silva Coellm deixoa de ser sea
otteciro desde 30 de novembro de 1869, e que
em a elle djver papar quantia aiguma, e
( a abaixo assignada, a nica competenlo para
teceber e dar qnitacao.
Candida Bptia d>! Azevcdo Maia.
ARAVILHOSO RE^M 10
DE. (JHAS. DE UJBaTH.
KINGOF PflIN
o RE da dor
VA l SO IWEBXO E VTRRXO.
Cura cholera e cholera morbos.
Diarrliea, fluxo do sangue, em um dia.
Dores de cabeca, c dores do oavido em
tres minutos.
Dor de deutes, em um minuto.
Neuvralgia, em cinco Minutos.
Deslocaces, em vinte minutos.
Gargantas indiadas, em dez minutos.
Clica e colvulses, em cinco minutos.
Rbeumapsmo, em um dia.
Febre e febre intermitente, em un dia.
Dor as costas e nos lados, em dez mi'
nulos.
Tosses perigosas e refriados en om dia.
Plucresia, em um dia.
Surdez astlima.
Heraorrboidas e bronchites,
Imflamacao nos rias.
Dispepsia, erysipela.s.
Molestia do figado.
Palptacao de coraco.
Aviso aos etirregadores.
A barcaca Bo Esperanra, inestre Jos Luiz da
Trindade. q'ue segua dfste"porto para Mamangua-
pe, perdeuse no di 12 do corrente em Pao Ama-
re to, com urna refega de vento : os earregadores
podem mandar tomar conta dos salvados, oo mes-
rao porto, que se cliam entregues ao capataz.
*$& $88803*
O bacharel Joao Joaquim Fonseca de
Albuquerque tem aberto o seu eseripto-
rio de advocada em casa de sua residen a&
cia ra das Cruzes n. 30. segundo an- 5R
dar, onde poder ser encontrado das 10 JR
, horas da inanhaa as 4 da tarde ; e beni ^
i -assim enearrega-se de defender reos nao cft
( s no jury da capital como fra dulla, ^
| urna vez qo baja commoda e fcil con- &
^duccao. S
Precisa-se de um fetor para engenho, que
seja portuguez, paga-je bem : no esenptorio de
Leal & Irmao : a ra da Cadeia n. 56.
Reserve seoire esle renffidfo na snafaiailja
AS DOBNCAS SE AHKSENTAM, QANDO MENOS SE ESPERAN.
OLEO ELCTRICO O Kin? of Pain (O Re da dor) arpela e positivamente drs-
sipa mais de >jtfferenles molestias e dores, e allivia mau os toffriroettos e produz om
mais perfeito equilibrio no systema humano, o que nao se pode effehuarno mesmo tem
po, com qualquer ootro remedio medicinal.
Kste muito popular remedio est agora usando-se genlmente, pela razo que
milhares de*pessois se tem curado gratis com q dito remedio pelo Dr. Grato e outros
mais. *,rkv 'nf*ai']i
Este importante remedio nao se offerece para curar todas as doencas, porem
to somente para aquellas estipoladas as nossas direccoes. *
Est operando nos principios da chimica e da eletrieidade e por isso, est
applicavel pira o curamento e para a restauraco da-aeco natural ^los org3os que so-
ffrem da irregular circulado dos fluxos dos principaet ervos. Oleo elctrico O Kmg
of Pain opera' directamente nos absorventes, fazendo desaparecer as inchacoes das
glndulas etc. em um tempo mcrivel, breve sem perigo do seu ueo debaixo de qualquer
circumslancia.
O remedio urna medeema para o uso externo e interno, composlo dos ele-
mentos curalivos, raizes, hervas e cascas, taes como se tem usado dos nossos antepa-
sados, c das quaes tem grandes existencias no mondo, par* curar todas as molestias
somente sabendo-se quaes ellas sao.
Foi um grande e espacial desejo da faculdadc de medicioa durante muitos an-
nos de experiencia para aprender os melliores modos que se deviaur adoptar para curar
as stguintes doencas, eque proporcoes de medicina so devia usar.
NICO DEPOSITO M PERNAMBUGO
NA PHARMACIA E DROGARA DE
Bartholomeu & C.
34-Ra Larga do Rosario34
Precisa-se lie urna pessoa que queira vender
r.a. com um preto na ra, mediante um ordenado
00 vcnUagem. se for portusuez melhor ser, elarn-
1 o ni deum preto que sirva para andar com o pa-
nac : a tratar na psdaria da Floresta em Olinila.
Como procurador do Sr. Manoel Duarte Ru-
dftjraes Pinto, na ausencia do mesmo, que se acha
i o-iabelecimento, nu i'oco da Panclla. estou
\utorisado a contestar o contra-annuncio dos Srs.
. que se acha na quinta pagina do
rio de 'Peinombtico do 2 do torrente n. 3i, de-
parando <|fie o Sr. Duarte Pinto no fez compra
ae genero aos meOMl senhores ; pojs
. ; ts.-c no annuncio, s compra a moeda, nao
algnm dos armazens sem que fique
Jiatamente' pago ; sendo impossivel aos Srs.
pruvarem o contrario. Kecife 14
reiro da 1870.
Dr. Anlonio liorges da Fonseca
Sitio para alugar.
A sra-se um sitio no Caiueiro, na entrada do
: Portuguez n. 6, todo murado, com casa
iranio amilia, grande senzala cora diversos
inarti e cocheira, bastante arborisado a jardim
lia frente, tendo agua de cliafariz cora abundan-
cia encanada com depsitos: a tratar na ra da
::i n 'ti. ______.
PERFUME LNEXTJNGUIVEL.
Para o Lenco, Toucador, e Baniio.
ESTRADA DE TERBO
DO
Secife Jaboatao.
v!anoel de Barros Barreto, desejando
convocar os accionistas da estrada de ferro
, boal5o, afim de eleger-se a directora
aipanhia, roga as pessoas que tiverar*
tde de incumbir-se de agenciar subs-
tores de mandar quanto antes, as ra da
ra n, 10, a ra do Crespo n. 9, ou na
Nova n. 2, a relac3o dos' subscriptores,
icr marcar-se o dia para a convo-
l das accionistas.
bo-se anda at o fim do corren
assignaturas novas acees
i cima mencionados e no esen
O Sr. F. J. N. e S. venlia a ra do Aragao n.
18, pagar os dous niczes e doze dias, que licou
de fiador peli Matildes .Vlaria da Coneieao, do
coatrario ver o seu uome por extenso e ser.i cha-
madlo ajujso1______________________________
Muito nccessilase fallar ao Sr. Antonio Ma-
rinho Paes Brrelo, a negocio de seu interesse ;
queira dirigire na cidade de Olinda no sobrado
ultimo do Varadouro onde existe urna fabrica de
cigarros.____________________________________
O Sr. FRANCISCO perera
DE ARRUDA CMARA, (sellhor de
engenho) tenha a bondade de
dirijir-se ra do Crespo n
17, a negocio,____________
CLUBX
De ordem do Im. Sr. presidente, convi-
do os &3. socios a reunirem-se em assem-
bla geral quarta-feira 16 do corrente s 7
horas da noile no lugar do costume afim
de ser apresenlada mesma assembla a
demi-so da directora.
Recife, 13 de fevereiro de 1870.
O 2o secretario.
Miguel C. y Raggio.
ATTENCAO
Contina a estar fgido o escravo preto de no-
me Jos, idade W annos, estatura regular, corpo
a proporco, pouca barba, alguna cabellos rau-
cos na cabeca, tem unto a bocea o no pescoco do
lado direito signal de um arranhao cuja cor e
mais clara que a da pella em consequencia de ter
arado ha pouco, levou chapeo cinzento de feltro-,
camisa de hita rxa e ou.ra branca -e duas cal-
cas pardas, foi escravo do Sr. Manoel Perera
Vianna morador no Gravat : qnem o capturar
leve-o ra do Apollo n. 14, que sera generosa-
mente recompensado
s senhoras, que tenham toda a precaugo
e cuidado, de quaudo comprarem, estejam
certas que compram.
A Genitna
AGUA DE FLORIDA
DE
MURRAY A LANMAN,
A qual preparada somente pelos nicos
Proprietar09,
I.ANMAN A KEMP, DE NOVA YORK.
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, J. da C. Bravo, & C. P. Mau-
rer & C. A. A. Barboza Bartholomeu. & C.
Attenpao.
Alnga-se-ou vende-se urna casa com bastantes
enmmodos na cidade nova de Santo Amaro: tra-
tar com Joaquim de Souza Seves: ra das Cru-
zes n. 36.
Precisa-se do urna ama, livre ou cscrava,
para o siovica interno de unta casa de pouca fa-
milia, tratar na ra Direita n. 88, 2 andar.
" Na travessa da ra das Cruces n 2, Io an-
dar, precisase fallar ao Sr. Porfirio Antonio Pe-
reira negocio do >eb interesse.
A Mil AFAMADA
AGA DE FLORIDA,
DE
MURRAY tXBOUO.
He o rnas delicado e mimoso e ao mes-
mo tempo o mais estavel de todos os per-
fumes, e encerra em si, no seu maior auge
de excelencia, o proprio aroma das verda-
deiras flores, quando ainda na sua flores-
cencia e fragancia natural. Comoummeio
seguro e rpido allivio contra as dores de
cabeca, nervosidade, debilidade, desmaios*
flatos, assim como contra todas as formas
ordinarias do accidentes hystericos; de
summa eflicacia e n5o tem outro -que o,
iguale. Igualmente, quande destemperada
com agua, torna-se um dentifricio o mais
agradavcl c excellente, dando aos dentes,
aquella alvurae aperolada apparencia to
altamente apreciada e desejada pelas Se-
nhoras.
Como um remedio contra o mau hlito
da boca, depois de diluida em agua,
summamente excellente, faz remover neu-
tralizar todas as materias impuras que se
criam roda dos dentes e das gengivas,
tornando-as duras, sadias e d'unia linda cor
encarnada. Quanto a delicadeza, riqueza
e peimaiieiH'ia do seu fragrant aroma, ella
por certo nao tem igual; e a sua supe-
rioridade sem rival. Ella igualmente tor-
na-se um meiomui excellente. para fazer
remover de sobre a pclle do rosto, toda a precbase de uma ama para o servido do-
qualidade de brotoejas, ebucoes, sardas, | mestico : na roa etreita do Rosario n. 45, prime.-
Precisa-se de duas amas, na ra do Vigario
0. 26 primeiro andar; sendo uma para eosinhar,
e entra para iralar de meninos em casa de peque-
na familia.______________________________
Molepe fgido.
Est fgido o moleque Luiz (por appollido Ca-
chimbo), idade 12 annos, nariz arregacado, pernas
tortas, deve ser encontrado ou atraz das msicas
ou em algnmaesia : quem o pegar love-o fun-
dicao de Cardoso & Irmao, ra do Brum n. 104,
que se recompensar.
Farinha de mandioca
Vende-se superior farinha de mandioca em sac-
eos : no escriptorto de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C, ra da Cruz n. 57,1' andar.
Na praca da Boa-vista n. 2* andar, preci-
sa-se de umma de leite que >eja escrava, paga-
se muito bem se agradar. .
CAIXEIRO
Precisa-se de um caixeiro para casa de pasto :
trata-se a rna do Cordoniz n. 9.
manchas, impigens e cpmhas.;ro andar.
Quando se queira servir della como reme-
dio para fazer desaparecer qualquer um
destes disfiguramentos, e que tanto desfet-
amatfndas feicoes do bello sexo; devere-
se usal-a n'um estado de dilluiro. dwtem-
perando-a n'uma pouca d'agua ; porm ne
tratamento de qualquer espinha, usar-se-ha
della pura em toda a sua forca. Final-
mente como um admiravel meio de com-
municar as feiges trigueiras e paludas,1
uma pelle macia e d'uma transparente al-
vura, dando-lhe uma linda c6r de rosa : |
para um tal fim, ella lova a palma a todos
CRIADA.
Precisa se de uma criada para o servteo interno
de-uma casa de homem polteiro : a tralar na ra
larga Uo Rosario n. 2i, 2* andar.
' Antonio da Costa Merlo, sua senhora e fllhos,
retirara-se para a Europa.______________
corrente Precisa-se do uma creada livre ou escrava 0s perfumes que se teem inventado ate ho-1
nos la' para o snico interno e externo do hospital da e e exste cm piena soberana sem rival.
scrip'lorio veneravel Ordem 3' de S. Francisco tiesta cidade: ^ entemij0 tud0 isto se refere nica-1
rreetor Goncalo Jos Affso, no largo tratar com o Sr. m.n.stro na ra larga do Rosa-
~ ta n 9fi a
:orpo Santo.
Ilecife, 14 de fevereiro de 1870.-
Manoel de Barros Barreto.
, Criado.
I se de um criado de boa conducta : na
..Sama Rita n. 59.
rio n. 26.
Aluga-se um grande siUo. eom muitos arvo
redos, dous viveiros, casa, banheiro e outros cora-
modos para grande familia, perto da eitaQao d-j
Manguinho, entrada do beco do Espintieiro com
muro e portao : tratar na ra do Apollo n. 30,
ou no mesmo sitio das 3 horas da tarde em diante.
mente a Agua m Florida de Mlriiay A
LANMAN. ;
As imitacoes que se tem fetto na Franca,
Allemanha, assim como em otras partes; |
sao inteiramente inuteis e invaUosas ; por-.
tanto recommenda-se mui especialmente i
PILXJLES
DEVALLET
Aiiur,
As pi inin de Tllet. approvadas pela
Academia imperial de medicina de Paria,
5ao enipregadas com o maior /^^^^
xito para curar a clilorosis,
e fortificar as constituiees.
fracas. Nunca este ferrugi-
noso ennegrece os dentes. ^^^^
Para a gamntia da sna _authentieidade,
o neme do inventor vai gravado em cada
pula como margem.
em Bio-Jheiik, Bufmehtlle; Chevolot.
em Pehiuiiiicco Uairer O*.
Deporto
-r riLin
N'ESTA NTIGA E CREDITATA
FABRICA

MCtlTll II CHJT11TIPTI 101 CIfLIT leiTlllITI II
CI1PEI9 B !>
De toda* u qnahdadea I
De tados os feitioa I
De todas os procos I
UVA DO CRESPO *' 4
XA ROPIL
VEGETAL AMERICANO

ESA UDADE
BARTH0LOM0&
Para a cara tarta sai teun 'ini-fU e reeeatti, ntarran palraour, ulbtni; tan* eonvnaa, "tahtraaa
fMachias, a e taral esotra Udos st ufruneatos t Wat reipinleriai.
DIPOSIT* I.F.IIAI,
sovica m tao oaria
34, RA LARGA DO ROZARIO, 34
PERNAMBCO
Wlj> *0W
A tfcerpeatic das dirersis moleslis do peito,desde
phsryngile a mil ds gtrginls it a laUercula;o
pirioiiar, passando pelas diversas bronchites cntarrtae*
e o emphjseina acaba de ser enreqoecida com mais
eet* BedicaeiUo, qne lonnri a primeira ordem eoR*
'.dos al hojeeofihecidos. 0 xarope Vegetal Americano,
garaotindo paramente vegetal. Dio conten em sua
compoi?o *m s tomo de opio, e sin sonedle sac-
eos de plantas indgenas, cojas propriedades benelicas
a cara da molestias qae perteneca aos orgos de res-
pirado foram por nos observadas por longo lempo,
com ptimos resallados cada vet mais crescentes; pelo
qne nos jalgasos antorisados a compor o xarope qna
agora presentamos, a oflerece lo tos mdicos ao
publico, Frotamos eom os Ueslados abaixo o qnt le-
vamos dito, e contamos qae o coaceito do qae ja gosa
o xarope Vegetal Americano crescera do dia dia,
deixando mallo pos de si todos os pailones em voga.
illm. Sr. Bartbalomeo k C,0 xarope Tegelal Ame-
ricano, preparado em saa conceilaadissima pharmacia,
um til remedio para combaier A terrivel aslhma.
Sofra en aquella molestia ba quatro meses, sem ainda
ter combatido os ataques mensaes qne linba; este ultimo
qae lite foi forlissimo qae me prostoa por 8 dias, usei,
Sorm o sea milagroso xarope, lomando apenas tres
sea, e at o presente nao foi de novo atacado. Prese
Oaas, qne ea Hqae reatabelecido por una v. Rendo-
i -jsmxvi^jst^
lee, pois os mena agrdeo raen tos por me le aliviad s>
Uo horrivel mal. Com a mais significativa g/ana.
snbscrevo-me defines. afTectoaso e reconberHo taiaaW
Stwrino Duarle.Sua Casa 14 de feverevro dtISaO
IHms Srs BarUtolomeotiC. Depois'4 i.
mexes de soffrimento com ama tosse incessante. I
extraordinario, expectorsco de om catarreo I
do, e perda total das forte, qae o^WeM'fekeee
me faligava completamente, cansado de lomar muts st-
iros remedios sem resaludo liveafelicidedea>sabere*.
Traes, preparavem o xarope Vegetal Amerisnuo, e*a,
elle, gracas a Dos, me acho restabelecido ka mauek
dois meies, a robusto como se nada tivesee sefMlew el
gratidao me forc e esta declaradlo, que poder Vimee).
fater o aso qae quierem. Soa com estime dS Vaea
muilos respeilador e criado. Anfo* i lases vi 4a
Castro e Silva. Recife 8 de feveceire de 1868.
Atiesto qae asei do xarope Vegetal Americaao, 4
composieAo dos Srs Barlholomeo eV C. pira core de es
forte deflnxo qne me troaxe ama roaqqidto, qae ese ai*
faene edtender, inflammaflo e dor na garganta,
grande (alu derespirafio, e liquei coeapletaaeeeU i
ubelecido com om se vidro do mesmo xarope; |
qne Ibes protesto eterna gralidao. Recife 10 de ja
aeiro de 1868. Joueuis* Pirn JknMt&it&ut.
EsUo Mconhecidos.
SOFFRIMENTOS DESTOMAGO, CONSTIPAgAO.-
Cura em poucos dias pelo CARVO DE BELLOC em p ou cm paalillias.
ENXAQUECAS; NEVR.4LGIAS. Essas atfoceses so dis-
sipadas raimlinenlc pelas PEB0LA8 trETHe- S O' CUItUJ.
ANEKlA, A PALLIDEZ c o wrfrimentos que necessitam do
ernprpgo dos fenuginosos sao seinprc coiul-atidos com o mellior i-esultado
t>elas :lulAS DE vallet. Cada Pilula tem incravado o noiue VALUT.
P DE ROG. Basta dissolver mu frasco d'cste p em meio
parrala d'atjua para se obtr urna limonada agradavel que purga sem fa-
Kr colioas.
VINHO DE QUINIUM de Labarroque. Este virrho, um do:
poucos cuja coii'posieao garautida constante, mna das niLhores pre-
prateos de quinino, sem aegao noUvl sobre os convalescenles, dando-
Ibes torcas c apressando volU a saude. Cura as febles antigs que re-
sisti ao sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior paite d'estas motes-
t^ji como as sciaticas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas em
geral stD curadas pelas PER0LA8 de ES8ENCU de thereb .NTlNA do
Dr. (tartn. O professor Trousscnu em seu Tratado de therapeutioa acn-
telas as para serein tomadas na occasiSo do jantr, na dse de 4 A 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH.
Gamitido puro c ele primeira qualidada, tira dos poucos aprovados pela
Academia de medicina.
AYiSO. Todos estn medicamentos foram aprovados pela Academia
imperial de medicina de Paris.
DEPOSITO
En Perla, X.. FUERE, 19, roa Jacal)
Dupoxcmille ; lki.mNs i Pernamiuce. Miuhkx et C*.
Ceara.....Maoroi et O.
fiWaneire.
Bahia.. .
i i.uoiim.
Has! et O-,
B-r-'i.
\ l^yr^y wj g"y vyjLt^
RA I
MENgO de ho:<
u i f? "M efBem iffln ; ^i '1 Vende-se em fricas
Jj BE FGABG> Fi.LSCOJ M JGAIAO frascos iriargu-
^^^^ n* __________________ lares, pharmacia llos,
2,Tua de CasttgliJue,
em Paris.
As rontrofnrv<*e> es oli-o pardos, d'um cl.rjro fono, iinoslcSee feitas rom c;- de |K*a coiiiiuiiN. u'.'s como u en I o, ei oleo ;loi a*f>wilorr i
: tmlnai'.-\iUH oleo le iiafiailn
iVcmi->! <1p Barathao .~ Tcrra-Nttvo. Kstes oi>os comm>ms ou t."os niaeeedanea >*>
,, ,jj<,.. s n.ui l.iaiios,om qiuuiio que os vordariaH'Os olona dr Pi-aio de banlhM
i raro, \isto que para oiitel-os fresvus c tem mhlura. cumpre oxercefl
pande tiore cuidados nos proprio* lijares das jv^-c-., assim romo manda aitt]
Vi. II o auno da IS'J. KstiS alean yuros e HaaaUtwa di Terra-K^wa dr Wc-;
: ,. rP precioso nieicamonto una rama universal as wo/etlio: do peito, ai afn un .
lasascliimphalicas, a mapeia doi meamos,etc.,e por isso.deram lugar a nocivas e dislcw*
fcil de digerir, distingue-ee entre os outros oleas neU sua,[
icado, e seo gosio de sardinba fresca.
. ues.
Sola. O oteo de logg i
i v de palba, o eo chelro suave e del
mu
LMOl'.lO favoraoet do chefe doi tralialhoa ebymieos da FACLD.tDE DE MEDICWA D]
5 P\l'S canela como srgi-e -. O oleo er ,'e polka de II. Hogg eontem urna terta parte de arla- |
cipl nct vos mu do r, ,.i-.i ri>Ne, oueiio ao cheiro e labor.
\ Veadc-am em todos as pharruaeiaa ata Fraatea e dos Balsea ertraageiros.
f
RA
DO
CABG
esquina
40 AWL DE OURO
RA
EO
-JBaaaaB-- ---------------------
Este importante estabelecimento no seu genero
tem sempre um sortimento sem igual,
. e vende por pre^s que nenhuma outra casa pode vendar. te roa i^ado
da ra larga do ^ ^^ ^ ualidade e do pre?o das joias cada um pder-se-ha convencer da uerdade.
L ___._______a_j j^ i: fir.mT.vo.tto nnro. nrata e nedras finas or nrecos muito ele- Rosario*
CABG
esquina
Eosario.
Gtarante-se ser tudo de lei.
vados.
Compra-se ouro, prata e pedras finas por pretjos muito ele- Rosario

A loja st* aberta afc s 9 toras a noute.


Diario de Pemuntaco Tejri;a feira 15
de feverqon de 1870

LOJA DE JOIAS
DI
&C
Este antigo estabelecimento, completa-
mente reformado le novo, est as condi-
^oes de servir vantajosamente os seus fre-
guezes. visto que acha-se prvido com um
esplendido sortimento de obras de ouro e
/rata de le, assim como brilhantes e ou-
ras pedras preciosas, jujqs prepos sao os
ais mdicos qne se pode encontrar.
. As joias compradas nesta casa recebem-
*e em troca ou compram-se com pequeo
bate.
m DO CANGA X 5
11Ra do Queimado.....11
AUGUSTO PoRTO, lendo recebido directamente da Europa rjqaissiii^os cor-
tea de vestidos de blond para noivas os xpa v-nda pelos mais mdicos precos. No
sesmo estabe;ecimanto ha constantemente completo sortimento de faz sudas unas como
ejam :
Cortes de setim d cores e ditos de seda dos mais i-legantes gestos,
Colchas de seda de cores, ditas de damasco e la, ditas de crochs e de
toso branca para camas todas muito Nudas.
Cortinados bordados para ernas e janellas de multas qualidades e presos.
Vestidos brancos bordados, ombraias bordadas, filos, tarlatanas e cambraias
usas e transparentes de muitas qualidades.
Gorguiao prcto para vestidos, grosdenaples de todas as qualidades, merinos
pretos, alpacas, bombasinas, pretas. pannos pretos e azues, casemiras pretas e de cores
grande vari, !ade de todas as f.zendas tanto para a prag,a como para o matto.
l'rouhas de cambraia de linho bordadas, e toalhas de cambraia de linho borda-
dla scom muito gostQ.
Algodo liso e trancado, azul e de listras, madapolao, chitas e todas as fazen-
das para fabricas de engenho as quaes vc-ndem a dinluiro, pe.os precos das casas in-
.giezas. Es oeste estabelecimento ha stmpre o mais esplendido sortimento de
Esleirs da India pera forrar sala-, que se vende mais barato
do que em outra qualquer parte.
[INSTANTNEOS
TravcssadoCorpo Sailo n. 25
AEMAZEM
Ra Nova n. 38, loja.
Baudeira, Machado & C, avisara ao respeitavel
publico qoe nos lagares cima encontrat no roes-
mo sempre grande quandade de ditos pocos, e
qne se acbam habilitados para vender por menos
que outro qualqoer, por isso que os feeebera di-
rectamente do fabricante Norton, de Londres.
As vantagens que offerecem os pocos instant-
neos sao : primeiro, poderem ser colocados den-
tro de casa ou fra, com o trabalho de urna a duas
horas; segundo, fornecerem os mesmos agua pu-
ra e abundante, podendo serem removidos de um
para outro lugar, quanda assim convier.
Os annunciantes s reeebcrao a importancia dos
referidos pocos depois de collocados, satistazendo
espectativa do comprador.
Mo mais caballos brancos.
A tintura japoneza para tingia os cabellos
da cabeca e da barba, foi a nica admittida
Exposifo Universal, por ter sido reco-
nhecida superior i todas as preparacoes at
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a l^OOO cada frasco na
Rna da Cada n. 51,
1. andar.
Aluga-se
a ra
O segundo e terceiro andar do sobrado
do Amorim n. 39 com muitos commodos para fa-
milia : a tratar na armazenfdo mesmo.
Na ravessa da roa
Ciros n, 2, pri-
meiro andar, da-se di-
nhelro sobre penhores
de ouro, prala e brilhan-
tes, seja qual for a qnan-
tia. Na mesnia casa com-
pram-se os mesmos me-
2 -taes e pedras.
CASA
DE IMPORTADO E EXPORTACAO
J, CARRERE
Escriptorio, ra do Vigario n. 5,
1 ANDAR.
FUMO CAPORAL.
Chegado pelo ultimo paquete.
Marca Civette
Livraria francaz,
55Ra da Imperatriz55
F. Gautier, propietario deste importante estabelecimento tem a honra
de participar ao respeitavel publieo que acaba de chegar da Europa para on-
de linba ido especialmente para contratar peritos officiaes e que conseguio
contrata-Ios na primeira rasa de Pars, por islo julga que todos ficario satis-
feitos dos trabalhos do seu estabelecimento cojo excellente material anda
foi augmentado com novas machinas que ja recebeu e tambem muitas drogas
novas curn as quaes se obtem estas maravilhosas cores modernas to apreci-
das em Franca e em lodo o mundo,
Tinge, lava, limpa, lustra, achamalota com a maor perfei?o fazendas
em pegas e em obras de todas as qualidades como sejam: seda, la, algodo,
liabas, chapeos de fellro e depalha etc., etc.
Tira nodoas.e limpa secco sem molharos tecidos, conservando assim
todo o brilho da fazenda.
Impressoes sobre tecidos
com este novo systema, os vestidos de seda e oulras fazendas que al agora s
podiam tingir-se de cores lisas, podem receber um bonito desenlio de cor
diversa, a escolha, o que realza a fazenda e Ihe d mais merecimento.
Tintura preta, terqas e sextas-feiras
As pessoas das provincias lmitropbes que quiierem utilisar se do seu
estabelecimento podero mandar o que tiverem, na certeza de serete to bem
servidas como no Rio de Janeiro ou na Europa, e com mais prestesa por
cansa da distancia.
O CIRIMAO DENTISTA
Frederico Maya
Tem a honra de scienlificar ao respeita-
vel publico cm geral, e aos seus clientes
em particular que elle mudou o seu gab|
note de consultas da ra Direita n. 12 para
a do Queimado n. 31 primeiro andar, com
a entrada pelo pateo de Pedro II, onde po-
de ser procurado para os misteres de KM
profisso, todos os da- uteis das 9 horas
da nianhj as 3 da tarde.
Tambem previne, que contina a prestar-
se a vontade dos clientes nao s na cdade
como nos seus suburbios, para onde as
idas sero precedidas de ajuste. Elle ga-
rante o bora desempenho e a perfeico de
seus trabalhos, o que j bem conhecido,
assim como as commoiidades dos precos.
IMPERIAL
INSTITUTO
i s. do m ^
O bacharc-I Antonio Columbano Seraphico d.<
Assis Carvalho hoje o proprietario e directo)
desse instituto. Pretendendo dedicar-se exclusi-
vamente, p. com todo zeio e solicitude aos trabalho;
proprios dessa proGssao, espera que os paes do:
actuaes collogiaes o houraro com sua confianca.
e bem assim que aeolherao e seu estabeleciment
aquellos qut) precisaren) de collegio para educacac
de seus filhos ou protegidos, certos de que o ac
tual director se esforcar nao s para uianter (
bom nome e crdito, que desde muitus annos gozs
referido Instituto, como tambem para imprimir
Ihe noyos nielhoramentos.
No dia 7 de Janeiro do anno vindouro ter lu-
gar a abertura de todas as aulas de instruc^ir
primaria e secundaria.
Joaquim Jos Gon-
ealves Beltrao
ROA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDABt
Sacca por todos os paquetes sobre o Bao*
o do Miao, efe Braga, e sobre os segis
es logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Vaienci.
Gvmarles. -
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde-
Arcos de Val de Vex.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de]FamaIic!o.
Lamego.
Lagos.
Covilha.
Vassa (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
SEGUROS
MARTIMOS
E
CONTRAFOSO.
A Companma Indemnisadora, estabelecid
esta praca, toma seguros martimos sobr*
aavios e seus carregamentos e contra fogt
am edificios, mercadorias e "mobilias:
ra do Vigaron. 4, pavimento ter eo.
ATTENCAO
_Tendo o abaixo assignado remettido no dia quin-
ta^Tlra 27 do corrente, para a cidade de Naza-
relb. onde reside, diversos fardos de fazendas em
um carro, aconteceu desaparecer em caminho um
dos fardos, o qual contioha as seguintes lazendas:
urna peca de casemira preta, 12 mantas de tapete
pa ra cavallo,-3 pecas de cambraia de cores, 12
chales de mirino lisos, 6 ditos pretos estampados,
e outras muitas fazendas.
O abaixo assignado pede as autoridades poli-
ciaes que se dignem tomar em consideracao o seu
anuuncio afun de apprehender-se ditas fazendas
ou descobrir quem as furtou ; assim como offere-
ce urna gralifcacao a quem levar noticias exac-
tas dessa.* fazenda* no Recife na loja dos Srs. Per-
digao Oliveira & ). ra da Cadeia n. 33, ou na
cidade de Nazaieth em casa do annucianle.
Nazaretb, 29 de Janeiro de 1870.
.______Antonio Aureliano Lopes Coulinho Jnior.
ATTENCAO
As senhoras que tiverem aiguma menina ou
cria, querendo mandar ensinar a toda qual idade
de costura e bordado;, marca e toda qualidade de
llores, por barato preco de 3*000 por mez, vindo
ellas almocadas e ir jamar em suas casas : na ra
estreita do Rosario n. 35, Io andar.
VE
CABELLEIREIRO FRANCEZ
51-Ra da Cadeia do Secife51
Chama a attenco dos seos innmeros fregaezes, e do respeitavel publico tu
geral, para a segumle tabella dos precos de sua casa, os quaes sao '.inte por cents
mais barato do que em outra qualquer parte:
Cadeias para relogio a 50, 60,
7*. 8*. 9ff,!2)e. .
150001
501
501
Cabelleiras para senhoras a 250,
300, 350 e. .... 400000
Ditas para homem a 350, 400 e 500000
Coques a 120, 150, 180, 200, Corte de cabello
250,. 300 e..... 500000 r. .
Crescentes a 120,150,180,200, ICrte de cabeI1 com frcc5o. .
250, 300 e..... 320000 Corte de cabello com lavagem a
Cachos ou crespos a 30, 40, 50, | cbampou...... i^qci
60,70,80,90e. io0OOOcrledecabelIocomliinpezda
Tranca de'cabello para annel a cabeca pela machina electri-
500 e....... 10000' ca unica em Pernambnco. .
Tranca para braceletes a 100, Frisado ingleza ou franceza.
150,200, 25e..... 300000 Barba. ........
ASSIGNATURAS MENSAES
Especialidade de penteados para casamento
Bailes e solres
10001
50
2I
O dono do estabelecimento* previne s
Exmas. Sras. e aos cavalbeiros que ha um
sallo para tintura dos cabellos e barba, as-
sim como ara empregado smente oceupa-
do nesse servido.
Recommenda-se a superior TINTURA JA
PONEZA para enegrecer os cabellos e bar-
ba, unica admittida oa Expsito DiversjJ
como n3o prejudicial sade, por ser vet
latil, analysada e approvada pelas acadti
mas de sciencias de PARS E LONDRES
TEZOURA DE OURO
A ra do Queimado n. 6, primeiro andar
8 pessoas para o sen-ico e o maior acceio nos trabalhos de barbeamen'c
O salo estar aberto, nos dias uteis das 6 horas da manha s 9 da non-
e nos dias santQcados das 7 a 1 hora da tarde.
A luga se urna casa na ra de Aguas verdes
n^28 : quem pretender dirijase a ra do Ara
gao n. 18, que achara com quem tratar.
Advogaci.
O advogado Ayrts Gama continua ter BG
seu escriptorio na ra larga do Rosario 5
n. 26.
DECLAIlACAO.
Persoa compclenUiienle habilitada,
propoc-se a leccionar primeirasv letras,
luigua nacional e algn* preparatorios
8oc-sta capital ou nos suburbios, qoe le-
oiiara transporte pelas vias-ferreas, me-
diante razoavel honorario : a tratar no
g pateo do Paraizo n. 16,,na travesea da
*m\ ra-Bella a. 10, e na roa das Cruzes
X|n. 37, loja.
AMA.
Precisa-se de urna ama'para casa do pouca fa-
BMlia : na ra das Cruzes n. 25.
Professor.
Et um enpenlio da comarca de Pao d'AIho pre-
eisi-ee de um professor que saiba perfeitamente
Iingua nacional, arithmetica, lalim. francei e mu-
sica : tratar na ra do Apollo, n. 4.
Attenco
Precisa-se de serventes na fundido do Bow
Casa de ommisso le escravos. man: a rua do BrQDJ n-s*. passa^io o eiiafariz.
Na antiga casa de commissao de escravos, do
aiaixo assignado, rua do Imperador u. 45, conli-
aaa-M a nebej escravos por commissao, lantc
do auto c.o-.uo da praca para serem vendidos,
garaate-se o bom tratamento e prompta venda.
para o que te embraga todos os esforcos adm d
stisaziir em tudo s pessoas que o quizerem lloa-
rar com sua couanca. Nesta easa ha sempn
paca vender escravos de ambos os sexos, velhos t
saeps, assim como da t da seguranea para os ter
AntonioUos V. de Souza.
Precia-se para o Rio Grande do Norte de um
bom forneiro e um mestre de masseira, que sejam
ambos peritos neste trabalho, embora se pague
bem : a tratar com Tasso Irmaos & C, rua do
Amorim n. 37.
AVISO
Os Srs. Miiuron 4 C, fabricantes de rap, na
rua do Mondego n. 107, precisam de algumas mu-
Iheres para trabalhar na sua fabrica : a quem
convier poda dirigir-se mesma fabrica para
tratar.
AO ARMAZEM
DO
Rna \ova u. 9,
acaba de chegar pelos ltimos vapores novas re-
messas.dos seguintes :
Calcado francez
Para senhoras.Botinas brancas, pretas, e de ou-
tras muitas differenies cores a ultima
moda.
Para meninas.Botinas das mesmas cores e qua-
lidades cima.
Para homens.Botinas de cordavao, bezerro, ver-
niz, pellica, o mellior sortimento que se
pode desejar.
Para meninos.Botinas das mesmas qualidades
mencionadas para homens.
Para homens.Botas rucianas, meias-bolas e per-
neiras.
Para homens, seihoras e meninos.Sapatos de
tapete, aveludados, charlte, casemira
preta, tranca de Lisboa etc. etc.
Para meninos e meninas. Abotinados fortes de
muitas qualidades.
Quinquilharias
Finos artigos de Paris, de gosto e phantazia,
como sejam, leques espelhos, luvas de Jouvin,
caixinhas de costura com msica.', joias de ouro
bom de le, ditas de plaqu, cofres de seda e bol-
cinhas para braco, estojos para viagens, bengalas,
chicotinhos de baleia, oculos, lunetas, correntes de
relogios, e perfumaras de Gondray e de Piver.
Brinquedos para crianzas
Carriuhos de 3 e de 4 rodas para passeios, eos-
moramas e realejos de diversos lmannos, e um
cera numero de brinquedos francezes e allemaes
para entreter meninis.
Para evitar massante leitura de tantos artigos
expostos venda neste estabelecimento, o dono
pede ao publico em g^eral que se digne entrar de
passeio afim de veriticarcm nao s a grande va-
riedade como os precos baratissimos por serem
todos chegados de conta propria.
TnTiRIKIl
i-MA m FLORES23
O dono deste estabelecimento tinge, limpa e achamalota com a maior
perfeiglo possivel todo e qaalquer objecto de seda, 15a, algodo, em pecas
ou em obras, chapeos de fellro, palha e manilha etc., tira mofo das fazen-
das e faz todo o mais concemente sua orofissao, tudo com brevidade, visto
como se acha prvido dos necessarios machinismos e petrechos.
- Otto Schneider.
CASA DA FE.
Aos 20:000^000.
Bilhetes do Rio venda : rua do Cabug n. t,
vende Vieira A Rodrigues.
Ama de leite.
11 i 11
Precisa-se de una ama que saiba coziiihar o
diario de urna casa, prefere-se escrava : a tratar
na rua do Imperador n. 12, escriptorio.
O advogado Manoel Joaquim Silveira pode
ser procurado para' os misteres de sua prosfo
em seu escriptorio rua do Ciespo n. 12, 1 an-
dar, das 10 horas da manhaa s 3 da larde. Reside
rua da Conquista (Soledade) n.' 4.
Prejisa-se de um cozinheiio ou cezinheira :
aa rua do Imperador n. 73,2 andar.
aum
eo d>
Precisa se de una ama de leite : ua rua Din it.
numero 8.
Alnga-se um rapaz qne .-irva para compra<
e mais sei vico i casa : na rua do Imperador n
73, 2* andar.
Com panhia Pernambucaiia
De jrdem do conselho de direccao s5o convi-
dad s os Srs. accionistas para reunirem-se em as-
onibla geral no dia lo do correnle, pelas 12 ho-
ras da manhaa, no primeiro andar do edificio d>-
sua proprijdade no caes d'Assembla n. 14,
do lites ser-apresentado o relatorio e bulan'
auno prximo frado.
Escriptorio da Compauhia Pernambucaua 5 de
fevereiro de 1870.
_______________'OgerpnteF. F. Un,
Preda-so' de urna eozmheira : na i.:a d>-
Imperador n. 73, 2" andar.
SiSlg Senhores barcaceiros
O Dr. Aprigio Justiniano da Silva Gui- H i i t_
maraes contina com seu escriptorio M OU (Joos Ce barcadas.
rua do Imperador n. 27, e resida rua Em dias dt! defelBbro do anno passad^lfec-
luou-se um embarque na escadinha da aifa;. I
para o Pilar na barcaca i Flor das Alagoas, entre
outros gneros cnibarcon-se um barril de quarto
em pipa de banha de porco ; e como nao chegas-
se ao seu dcsfho presume-so ter embarcado em
algunia das muitas barcacas que estavam cargi
naquella occaslao : quem estiver de posst deile ou
do seu valor, querendo restituir para desencargo
de cpnsciencia, enlenda-se no escriptorio de Tasso
Irmaos 4 C, que eslao autorisados a gratificar
com generosidade.
Precisa-se de urna criada que tenha viajado
^ara acompanhar urna familia at Portugal, e tra-
tar de ama crianca-: quem estiver nesus condi-
55es, dirija-se a rua estreita do Rosario n. i".
do Seve (ilha dos Itafos) n. 22.
Na rua Direita n. 101 lava-se
com perfeico e promplido.
e engomma-se
D. Francisca Lado,
para fra do imperio.
lleepanhola,
retira-se
Bichas hamburguezas
Neste novo deposito reeebe-se por todos paqoe-
jrioslanticoa bixas de qualidade superior, ven-
de-sef
Darato
CaJeia
u porcao mat pequea e mais
;alquer nutra parte ; na rus da
O Sr. Joaquim Jos de Sant'Anna morador
na povoago de Sedro, mande ou venta lomar co'u-
ta de um casal do escravos qne appareceu na rua
do Fogo n. 18 2 andar, dizendo que vinha procu-
rar quem os comprasse ; declaro mais que nao
rae respousabiliso por morte ou fuga dos ditos es-
cravos.
Reife, 9 de fevereiro de 1870.
____ Joao Miguel de Oliveira Bcrardo.
Socieda de Patritica Doze de
Setembro.
A commissio central desta sociedade convida
as comraissOes parciaes a se reunirein no salo do
Club Pernamoucano 'no dia 16 do corrente, as 5
horas da tarde, para tratar-se dos festejos para a
recepcao dos voluntarios da patria.
Secretaria da sociedade patritica Doze de Se-
tembro, 11 de fevereiro de 1870.
A. Larnenha,
________________________Secretario.
BOLIEIRO.
Offerece-se ara rapaz ltimamente chegado, com
s precisas habilitarse?, para casa particular : a
ratar na rua do Carnario o. 13.
Praca do Corpo Santo n. 17 primeiro
andar escriptorio de Joaquim Rodrigues
Tavares de Mello, tem para vender :
Fumo em folha de superior qualidade.
Vinho Bordeaux de superior qualidade.
_FarinhYde mandioca em grande por-
I cao e boa qualidade.
Cal de Lisboa muito nova.
Potsssa da Russia.
WmHHsfEBSiisSttWMSiM
Bokchinha inglez a 4?
a barrica, e a 240 rs. a libra : no armazem
'relia, largo do Paraizo n. 14.
si
8
da es
CABNAM
Grande rcmessa de borracha para o fabrico de
limas para o entrudo, da melhor que aqu tem
vindo, na ru Direita n. 33, e na rua Nova n. 39
e 16, por menos preco do que em outra qualquer
parte.
Na praca da Independencia n. 33 se da di-
heiro sobre penhores de ouro,
preciosas, seja qual for a quantia ; e na mesma
:asa se compra e vende objectos de ouro e prata,
> igualmente se faz toda e qualquer obra de en-
jommenda, e todo e qualquer concert tendente
i mesma arte.
AMA
Na rua do Torres n. 16, 2o andar, precisa se de
urna ama que cozinhe, compre e cogomiue para
urna pessoa.
COMPANHIA
nos
;ir um pequen .sitio
desta cidade : oa rua d.i
Leiam.
No sobrado n. 33 da rua estreita do Rosario.
preeia-se ajugar alguns moloques e urna preta
^ja cozlnheira e saia a rua ; adverte.-se que
* m-.leques f5o para tddooservijo do casa e rua";
fia mesma ai furnece-se almoc'j e janlar para
>m assefo e premptido.
ft
Imperial Instituto de
N. 8. d'Bom Oonselho.
Acha-se aberta a matricula das aulas de lingua
poriugueza.lalina, franceza, ingleza. philosophia,
rbetorica, geoiraplila e historia, arilfcmctica, alge-
hra e geometrf!,
DOS
TRILHOS URBANOS
DO
ECIFE A9 Oi;i\l>A
Por ordera da directora s5o convidados
os Srs. accionistas para, no praso de id dias
contados do dia 15 do corrente, effectoa-
rem a 7a presiaeo de suas accoes na ra-
zSo de 10%.
Para esse tim, ser encontrado o Sr. tbe-
soureiro, das 11 horas da manha as 2 da
tarde de todos os dias, no escriptorio da
companbia, rua Nova n, 33 Io andar, en-
trada pela rua das Flores n. 14.
flecife, 12 de Fevereiro A< 870."
Joo Joaquim' Alv
i secretaria.
A mesa regeilora da irmandade de N. S. da Con-
ceicao dos Me ntes, 3 cujo cargo pesa as obras do
cemiterio do povoadn, pelo presente declara a quem
interessar possa, que ira marcado o praso de dous
mezes para quem ti ver catacumbas no umcbd ce-
miterio, mandar estampar seus nomes dentro do
praso j indicado, (Indo o qual, a mesma n e=a re-
gedera entra na conslruc^ao do mesmo ceiru:erio,
e par< o que tom de demolir algumas das cata-
cumbas ; e para nao pr-judie r a lerceirj fcz a
presente declaraban, e lido o praso nao se sujeia
a reclamadlo algmna.
Ama
Eugommudeira.
Precisa-se alugar urna ama que saiba engom
mar bem : tratar na rua do Amorim n. 33, 1*
andar.
CASA DA FORTUNA
Aos 5:0001;
Bilhetes garantidos.
k roa do Crespo n.23 e casas do costme.
O abaixo assignado, tendo vendido alm de ou-
tras sortes, um inteiro n. 1500 com ff:000 da
lotera que se acabou de extrahir a beneficio da eos, vend-se por procos commodos:
oraem 3* do Carrao do Recife para fundarlo de Madre de Dos n. S, i andar,
um hospital (136*), convida aos possuidores
viren) receber na conformidade do costume sem
descont algum.
Acbam-se a venda os felizes bilhetei garan-
tidos da 2' parte da lotera beneficio d Igreja
de N. S. do Livramento de Pao d'AIho (137*) que
se extrahir quinta-feira 17 do corrente mez.
Procos.
Os do costume -
Manoel Martins Fiuza.
Na rua do Queimado n. 12, 1* andar, necesita-
se de duas amas, um que engomme e outra para
a cozinha._______________
O agente de leiloos F. i. Pinto r':cte pro-
postas em cartas fechadas para serem abenas pelo
Illra. e Exm. Sr. Dr. juiz especial do commercio,
no dia 10 de marco prximo vindouro, para a
venda dos escravos abaixo declarados, pertencaa-
tes a massa fallida de Luiz de Oliveira Lima J-
nior, ludo de conformidade com o art. 1 do de-
creto n. 1693 do 13 de stiembro de 1869, a saber :
Loorenco, 40 annos de idade, avallado eu>
201'000.
Valentina, 22 annos, avaliada em 800/000.
Domingos, 3 annos, avahado em lOQlflOO.
ue carnauba em sac-
ca raada
Feljo, gomma e cera
AMA
Precisa-se de urna ama para servlco de casa de
pouca familia : na rua da Cruz n. lo, 3a andar,
defronte do chafariz.
Offerccc-se urna *enhora para servir de
ama a qualquer fanilia que queira se retirar des-
ta provincia : quem pretender dirija-se a rna das
Trncheiras 0. 40, t andar que achara com
huera tratar.
Os abaixos assignado?, attenrtendo a qu r.uilas
pessoas para nao irem as estscoes pul :...-. de-
sejavam ter um ponto coramereial, o
proverom se de eslampihas do se
para suas tramaedes ; resolvern) te 1 tm
estabekcimenlo. para o que se acham autepisa-
dos pelo Exm. consellieiro inspector da t! -nura-
ria de fazenda. Por tarn, quem d sar
pode dirtgir-ss ras do Queimado 1 ..*. as
acharan de todos os tem acc;
seu cuito primitivo.
Recife, 10 de fevereiro de 1870.
Proas i
ticultur : a
arniszem.



Diario de Pernambuco Ti
i
\*t
de F
eereiro de 1870.

mm
Lt D>o QfC>
si
3 5.2 =
u o ti
ZtSM "
a> t **


Sg
O O
><5
7< ? O CP
srl g
8rs*.~B
BENTO MACHADO ft C,
A AGUIA NEGRA animada cora o bom accolhimento que te ve era seas annun-
dos, vera novo participar a seus fregaezes que, acaba dVreceber um variado sorti-
mento de objectos de gosto os qaaes serio vendidos por precos muito razoaveis, pois
quando fez os seus'primeiros annucios, fo o (Jue assegurou, e sem mdo de errar,
porque como ji disse osl interesses ligada a urna casa importadoradesla praca, e
por isso poder ter tudo especial e vender por precos admiraveis.Chama pois a atten-
cjfo de seos freguezes para os arttgos possa descrever :
Livros"com o tampo de marfim, madre- Um variado sortiments _de charuteiras e
perola-e tartaruga, proprios para missa. palliteiros de porcelana,
co^dbgato.ZaS PrPraS Para PreSeat6S Tentos para vollarele-
Indispensaveis de paliatra e de couro pro-
prios para senboras e -meninas trazer nos
uracos.
Binculos de madreperola, raarim e tar-
taruga todos esmaltados.
Cintos largos de setim, cousa inteiramen- '
t nova. uca'
Bengallas com martira, cousa especial.
Sabonetes de alcatro.
Cofres de folhas para dinheiro.
Lindas caixas para costura.
Um completo sortimento de luvas de pe-
Fitas de sarja de todas as cores e largu-
ra para lagos.
Talagorce para-bordar.
Um completo sortimento de enfeites de
Toncas, sapatinhos meias de seda e mais seda para vestido,
pertnces para baptisados. > | Perfumaras de todos os autores os mais
Fitas cora mscnpcoes proprias para bou- acreditados em extractos, pomadas e leos
^uet de aoiva, e Analmente outros muitos objectos que nao
Ricos vasos com p do arroz. possivel mencionar ; mas com a vista se
Um variado sortimente de jarros de por- certificarlo do sortimento deste estabele-
eelaaa. cimento.
Aguia Negra, ra do Cabug n. 8.
|s cal: 8-ls
- cg.Bgcr
t a
II
n w

o
6.5.3
5S =:
.e-B
S I
5-
Si!
" a
M a
o *
e
a
C
o
u
*
12 -as
D o TSIO
B S ti1 CU-O _
B 2j. o O)
>S3.SS
g x O. en "-*
2." n 2
w a
a o.- 2?
2?a &
n a, w Eg
o
&
"8.

B
O
M
2.


p-
Feior.
Qfferece-it) am homem muito nabiisdo para
feitor da engenli j ; a tratnr na ra da Iluda n. '18.
O abaixo asstguao faz ciente ao*pnb1ico
qae os irabalbos lectivo! da aula publica de laliui
da freguezia de S Jos desia cidade, eooiecaran
110 dia 3 do carrete, e qno contimla a estr aber-
ta a matricula da metna : do largo da ribeim de
S. Jos n. S.
, O profcssor,
M. F. C.
i

&


5 :A..!.
Lindas e superiores bareges de cor, de quadro e de listras, para' vestidos fin-
gindo seda, peo baratissimo preco de 500 e 640 rs. o covado.
Assim como superiores cassas franceeas 4e cor padroes de muito goste 40(
e 600 rs. o metro, na loja das Coilumnas ra o Crespo o. 43, de Antonio Correa dt
Vasconcellos.
Attenpao.
O abaixe assignado tendo de comprar
a taberna n. I no Poco da Panella defronte
O abaixo asignado pede_a todos os devedores da igreja da Saude, fez mnunciar no Diario
G8IMLMS PARA IOTAS
As mais lindas que tem vindo a este mercado, e um variado sortimento de
flores unas acabam de ebegar pelo ultimo vapor francez, e vende-so 'nicamente em
casa docab elleireiro JAYME : ra du Queimado n. 6, primeiro andar.
Travessa do Corpo Santo n. 25.
Os acreditados cylindros americanos para- padaria, por dous differentes systemas.
Machinas para desearocar algodo pelos melbores fabricantes de New York.
Machinas de vapor sysiema de locomotiva e polias para as mesmas.
Carrinhos americanos para transportar volumes em armazens. Tudo por pre -
Cos razoaveis.
TRAVESSA DO CORPO SANTO N. 25
da extincta firosa Braga & Villaca o lavor de vi-
rem satisfazer es seus dbitos que diz respeilo a
Jabrica da ra Recife, 10 de evereiro de 1870.
________________Manoeldos Santos Villana.
AMi DE LEITE
Pr-icia se de urna ama na ra da Cadeia n. 4, ou e\\ Beiniica, sitio do Sr
itrroca.
Precisa-se alagar urna cuzohetra para ca de familia, preftrindo-se escrava : a ttatar na ra
do Crespo, toja-a. S3,ou das Cruzes u. 22, 3o.an-
dar, com entrada pelo oila.
de Pernambuco, ns. 249 287, de IGa 24
de dezembro,sto em8 nmeros seguidos
que tendo contratado a compra da referida
taberna livre e desembaracada, convidava
a todos que se julgassem crednres da mesma
taberna que era do Sr. Autonio Jos Gomes
a se apresetitarem no praso legal, (indo o
qtial or nada se rcsponsabilisava: porque
dito Comes acaba de soffrer um incendio
no seu negocio a ra do Lima, o que o e-
vou ao benemrito Sr, Dr. chefe de polica
para resp nier, pensando alguem por isso
estar obrigado o abaixo assignado pelo que
a praca dwjer Gomes.
O abaixo assignado (Vedara nao 1er debi-
to algum uesla praga, pois para o seu peque-
o commerek) compra a moeda. Sendo
mais, que o abaixo assiRnado .propieta-
rio, e quant poss.ue producto do seu tra-
balho muito suado e muito cheo e fadigas
para preparar um bom futuro.
Prevalido assim o publico e o corpo do
commercio desta pra^a, o abaixo assignado
declara que, como homem de honra, tudo
JhSs
Aluga-ee.
Aluga-se o i* audur do sobrado da rea da Ma-
dre de Deus n. 36, cof mtMCoa eommados para
eseriptorio : miem o guizer alugar dirija-se a
ra da Cruz n. 8, 1" andar.
D. Margarida Candida da Cuoha Al- f^Penh3'-1 Para mater seus dirertos e seu
meida, viuva do capitao Jos Joaquim Lo- !,om cr<.edlrtl- ,'*--.
pesle Almeida, convida as pessoas, que1 Re,fe J,^' ff,vereiro de 18/0.
Manoel Ditarte ioilrtgties Piho
O Sr. Manoel Duarte Rodrigues Pinto,
i obrigacao, ou as con- 3 8nor.a lKe lem UDa conta em seu pc-
O bachAret Jorge Domabas abrir no
dia lo" do torrente um curso de lingoa
porlugueza, adoptando os compendios do
imperial cellegio Pedro -51. Adiase aberta
f a respectiva inscripcao na ra do Impe-
rador n. o, S andar.
se considerarem credores do seu finado
marido para que no praso de 8 diae apre-
os
tas (kes a ra do Varadouio n. 5 em Olin-
da, ou a ra do Queimado n. 20 loja, no
Recife, afim de se proceder a respectiva
verifleaco, e tratar te do seu pagamento.
Olinda, 3 de fevereiro de 1870.
Margarida Candida da Cunha Almeida.
der na importancia de 303600. provi-
niente de mercadoria em dalas de 3 e 27
de Janeiro p. p. e- que esta conta deve ser
paga no tempoque tratou.
Recife 11 de fevereiro de 1870.
Corga Irms.
Alqjfa-fie urna escra.va que lava roupa e tem
principio de eagommado: na ra doRangel n. 41.
2 andar.
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
Acabara de chegar grande quantidade das verdadeiras machinas americana
ara descaroar agodo de todos es systemas e tamanhos seguintes :
12 serras 12 serras
14 ditas 14 ditas
15 ditas 15 ditas
16 ditas 16 ditas
18 ditss 18. ditas
20 ditas 20 ditas
22 ditas 22 ditas
25 ditas 25 ditas
30 ditas 30 ditas
35 ditas 35 ditas-
40 ditas 40 ditas
<.s qeaps se vendem per precos ceramodos e roga-seas pessoas que dellas fizeram en-
temmenas ds alguns tamanhos, obsequio de as maadarem busca-las o mais breve pos-
tivel afim de bGo haveim faits.
RA DA CAMA N. 56 A
CARVAO DE BELLOC
pars
IRMANDADE DO SA.NT1SSIMO SACRA-
MENTO DO BAIBHO DE SAMO
AMONIO.
A irmandade do Santissimo Sacramen-
to de Santo Antonio, tendo de mandar fa-
ttf zer mais 10 pares de catacumbas no ce-
-^ miterio publico., convida a quem queira ^j,
w se encarregar da dita obra a apre sentar w
1f% sua proposta na ra do Queimado botica )jS
a. 15. yy
0 escriyao,
Modesto do It. Baptista.
Ama de leite.
Paga se 20000 rs. mensalmenie a urna ama de
eite: ra da Ponte Velha.n. 6.
I
Ama de leite
Quei-
Precisa-se d'ama ama de leite na ra do
mado n. 49, Rival sem segundo.
Engenho a' arrendar
A renda se o engenho Estrella ou Machado, de
animaes, moente e corrente; junto a cidade do Rio
Formoso, com embarque na porta ; bem como o
engenho Montivido, as mesmas condicSes, junto
ao povoado de Ipojuca : a tratar na rna do Livra-
niento n. 19.
COMPRAS.
^ .,---------
0 muzeo de joias
Na roa do Cabug n. 4 compra-se ouro, prata
pedras preciosas por precos mais vantajosos do
jue em outra qualquer parte.
Com muito maio vantagem compram-se
noedas de ouro e prata : na loja de joias do Co-
ac5o de Ouro n. D, ra do Cabug.
3G*1
XAH
.&AT08
^Jompram-se e vendemse diariamente para (ora
t dentro da provincia escravos de todas as idades.
jores e sexos, com tanto que sejam adis : no
erceiro andar do sobrado n. 36, ra das Cruzes,
reguezia de Santo Antonio.
Cabellos
Na ra do Queimado n. 6, 1 andar, salao do
cabellelreiro, compra-se continuadimente cabellos
compridos.
Compra-se urna carrtca que esteia em bom
estado : na ra Nov, loja n. 7.
)inpram-e escravos de ambos os sexn<
na ra do Imperador n. 75, 2o andar, das 8 da
manhaa as 4 da tarde.
Compram-se moedas de ouro e prata de lu-
ios os valores, ouro e prata em obras inutilisadas,
orilhantes e mais pedras preciosas : na loja de
rarives do arco da Conceicfw, no Recife.
*u
Pechincha
Vende-se a dinheiro ou a ora so una bonita ar-
macao.toda deamarello c envidracada, propria
para qualquer csIabelecimenU, ten todos o* uteu-
cilios para taberna, e garante-se a casa, sendo ani
um dos melhores locai-s da Boa-vista, ra da Im-
perante n. 39 : a tratar na mesma n. 42.
Vende-se no trapiche Baro do Livramcnto sac
eos com milhi', Lia sacearia e por meuos do qtu
em otra qualquer parle.
Vende-se una boa laberua na ra do n-
gel, cora puucos fundos e propria para qualquor
principianto : tralar na ra da Madre de Deus
n. 8-
A VERDADE'
55Euado Queimado55
A VERDADE tendo em deposito grs
quantidade demiudezate perfumaras, e t>
sejando aparar dinheiro e adquerir ba fi >
uezia est rssolvid a vender muitis
bblo, ; por.cssa raziSo convida aorc
tavel publico a *ir competentemente r
do a sortir-se do borne barato. Pois quei
do a Vcidadc apparece, tudo mais de-
apparece....
Grande sortimento de bonecos de cera
massa as mais lindas possivijis vestidas a ca
racter.
Abotoaduras moderuas para col-
" letea.......
Espelhos donrados pepnenos. .
Agulhas do olso para crox a .
Pentes para regaf> com esntas a
Ricos globos para candieiro de gaz a
Cbamins a.......
Grande sortimento de objetos de
louca para brinquedo de menino
Garrafa com tinta a.....
Dita com agua florida verdadeira a
Dita com dita dita a .
Frasco com oleo debabosa a 500 e
Dilo com agua de Colonia a 300 o
Gai rafa com agua divina a* .
Frasco com extractos finos a .
Latas pequeas com banha muito
fina a 120e......
Sabonetes de diversas qualiiades a
80, 160, 240 e. .
Finas escovas para denles de 120 a
Lindos coques modernos a. .
Pavios para gaz, duzia a 240 e .
Escovas para fado a 500, 600
Ditas para cabello a.....
Pentes para tirar piolho a 160 e.
Brincos de cores, bonitos a 160 e
Pecas de tranca de 15a com 8
varas por.......
Oleo para machina de costura,
frasco a........
Pennas d'aco finas caixas a 800 e
Dita d'aco Perry, caixa a. .
Gal3o de algodo peca ....
Lindos babadinhos e entremeios
pega de 500 a......105OC
Ditos de louca muito fino a 120 o 60
Ditos para calca a 160 e. k
Caixa com papel araizado a. 7( 0
Ditas com envelopes a. 48C
Ditas com obreias a..... 4
Caixa com agulhas fundo dourado 28C
Ditas de ditas ditas a..... 1C:
Thesoura para costura a 240e 5C;
Caixa com linha de marca a .- 2SI
Linha de cores em novellos (li-
bra) a........ 5Cv
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200. ....... 10
Grampos muito finos com passa-
ros, dazia a...... %-\
Cartas portuffuezas, duzia a 1>
Ditas francezas a 20200 e 3^0
Papel almaco c de peso, resma a
3f5'*00, 35oOO e 48QC
i.a muito fina para-bordar, libra 6;;
Fita de algodo para debrcm do
apatos, peca a..... If:
Di'as de 13a para debrum de ves-
tido, peca a ......
Pentes fiaos para segurar ca-
bello a....... 3.
Dilas ditos de bfalo para cusa-
a 2i0, 3-20 e...... Bfi
Ditos para aparar peona a. !$
Rosetas pretas, par a 10'
Tranca de 18a dncaracol pega a 40 e 1C
Fita de coz peja 3 480 e .
Alfinetes de latao a..... 10>.
Sapatos de lia jjara enanca a OOe SC*:
Gravata de sedas de cores a .
Calcadeiraa a.......
Grande sortimento dr- rendr-s &s i"'"--.
32
2$:
m
w
m
\
- 8(K
l53fc
I^OOC
16C
32\'
60C'
20CC
3.C
:::
50
240
20C
8C
60D
l*00-
mo:
4GC
Vende-so un:i preta, ba qnitandeira, lava
2^^?.*ffilVi8?2i,!Bct?de ?Qslnha: m par de suspensorio do bou,
para ver na ra de S. Cmcalp n. 0. confronto ao .....-
enafanz.
Vend.; 2 quarios, a trata: na rna do Caldeireim n. 6
Vende se u:a taberna o pateo de S. os
n. 51, bem afregticzada para a trra e com poucos
turnios : ,i tratar na mesma.
Precis;i-Sr
Preeisa-se alugar um escravo para scrvi\) de
hotel : ra das Cruzes n. 39.
Aliprovad e recomendado pela Academia imperial de medicina de Pariz para a
cura da gssfcalgia e em geral de todas as doencas nervosas do estomago e dos intestinos.
8 igualmente o remedio por eicellencia contra a reteacSo de ventre. Finalmente em
rato de suas propriedades absorventes, recommeiMlado como verdadeiro remedio nos
cazos de diarriiea e cholerina. eara i Belto* tema-be na occasiao das comidas
sob a forma de pos ou de pastitias.
ttpo.ito em rUWiNEKo, Duponehelie; Ckenolot. Em Pkrsiwcco, Maurer t Cu.
Liquidaqo
Artigog para bordar.
frxa. frecj ajo, torcal, talagarca, so-
00 rlS!!!!!!!
7a Vcrdadc rna do Queiiua
" n. 55.
nhos, e l.a de todas as cores a isOCO a libra :
ra Nova n. 9, l.,ja do Domont.
na
ELEPHANTE COM BOTAS
GRANDE ARMAZEM DE PIANOS, MSICAS E INSTRUMENTOS
ANTONIO JOSf DE AZEVEDO
N. 11-RA NOVA-N. 11
Partecipa ao respeitave publico desta cidade e das mais provincias visinhas, que o seu grande e bem acreditado armazem de instrumentos oara mn<;i
-
IlUllIIi
vende-sn a amacho de louro nova,, que existe
no pavimento terreo do sobrado n. 27 sito rna de
S. Goncalo, e todos os pertences, pesos njvos, me-
didas de lquidos e molhados y aferidos) com ex-
culleutc braco Bomo & C, com as conchas de
amar lio ; veude-se para tirar ou licar, sendo o
seu aloguel mdica, e garntese a casa, que ser-
ve nao so para taberna como para algum deposito
ou abrica de cigarros, como ja leve, e que foi bem
aireguezada, assim como um candieiro de gaz, rc-
sistro e eneanacao, e duas exeelfeutes pipas ar-
quiadas de ferro ora torneiras de metal : a tratar
MJwcodasBari oirs, casa torrea n. 13.
Farfullada mandioca
ern saceos grandes e de superior qualidade : von-
de-se ops rmateos da Companiia PerBaoibaa
c^cs da Asspnibla n. li.
Ca vallo para eabriolet
Vndese um execiiente cavallo par?, cabriiib;
por preco comn-.odo na estrada de Joao de Bar-
ros u I,ultimo sitie.
Attenpo.
Veudem-se duas csrrccas em bom oslado e jun-
tamente dous bois para as mesmas: a tratar r.
ra Direita n. 101.
AVISO
Francisco Jos Ribro Braga com fabrica de
cigarros e charutos na ra Direita n. 50 lem sem-
pre para veuder cigarros de todas as qualidade ,.V?a- "------~t---------------------'/"" v"*">
e de muitos b,ms Minos : assim como charutos fa- r3S diari3me"le. e a sua perfeiao e tal
MilS PARA
. COSTURA
Acabam de enejar ao GRANDE BAZA1,
UiNlVERSAL, ra Nova n. 22 CAn.v.ii,.
via.wa--um completo sortimento de ma-
chinas para costura, dos autores mais co-
niiecidos, as rjuacs estao em exposicao no
mesmo Bazar, garantindo-se a sua boa qua-
lidade, o tambeni ensina-se cora peifeicao
a todos os cempridores. Estas machinas
sao iguaes no seu trabalho ao de 30 costu-
bncados com fumos da Babia, de Bastos & Sobri-
nno e cujos se vendero pelos precos de li* 15*
e Iba rs. o milheiro, baratissimo vista da
qua idade, e aprompta-se tambem encommendas a
vontade dos Ireguezes e por precos muito razoa-
0 que ka de mais moderno, de teclado feo e mobile, e com transposiejio ou sem ella,
uanudos bem ccbecidcs pianos da fabrica do Sr.
de autores os mais acreditados nesta cidade, como sejam : os
AFFONSO BLONDEL
4e Pars, de qaam o aaaunciante o nico agente nesta tdade, como prova coalas documwito abaixo transcripto e assignado peto dito Sr. Brondel. Estes pianos fabri-
lados especialmente para o clima deste paiz, s5o os nicos que offerecem urna garanta segura de sua duraco. Elles-sSo aqui bastante conhecidos desde 1844, para que
aeja nec8sano insistir sobre sua superioridade. As suas voxes s5o muito flautacLi3 e melodiosas. Elles possuem um teclado que se presta a todos os caprichos do
* 3 x Tof as- P685033 comprarem pianos nesta casa, sao rogadas a exigirem 0 5rificado de origem sigtado pelo Sr. Blondel, afim de nrovar a sua
autencidade do flumero de piano com o de certificado. ,-''
* bi,,. A0 PUBLICO
i o / i mi. wnu !i tabncanto de pianos em PARS, declara ao respeitave publico de Pernambuco, que o nico deposito de seus pianos
lo Recife, e a RA RUVA K. u, armazem de Antomo Jos de Azevedo. Oatro sim que tedas os seus pianos iro accompanhados da um certificado de ori
lado por mim.
Paris, 24 de julbo de 1869. (Asssignado) Alphouso Bloodcl.
O annucian tambem troca e aluga pianos. E tem o maior e mais esplendido sortimentof de novas
MSICAS PARi PTI10<
. -. ]l?aes directamente da Europa e do Rio de Janeiro; das acreditadas casas dos Sis. Felippone & Trnaghi, Narciso, Arthur Napoleo C
~* ..* SfMW sortimento de papel pata msica e desenho ; cordas para toctos instrumentos, ricas bravuras e quadrosopara ornamentos de salas, oleados oara
aspemos dourados, quadrados e oyaes, caisiobas de costera com msicas e sem ella, estojos para viaum, relogios com despertador, vjdros para
uintros, talagarca, 15as e agulhas para bordar, e muitos outres argos qca o respeitave pybw #%eon'trara sempre Bestfl armazem, o qua! estar
na cidade
origem assig-
vei?.
como da melbor costureira de Paris. Aprc-
sentam-se trabalhos executados pelas mes-
mas, que muito devem agradar aos preten-
dentes.
Vende-se um bam cao de lila
Varadouro cm Ohnda
tratar no
Vende-se um gran le sitio seu: casa, terreno
propno, no principio da estrada do Rosarinho or
onde pas-a a estrada de forro de Oiinda.com mu-
tas arvores de fruclo de diversas qualidade c ba-
sa para capim : na ra dos Pires n. 32, casa do
Anda esta para se vender o sitio da travs
sa dos Remedios.n. 21, na freguezia dos Arruga-
dos (no estado em que se acha) : quem pretender
cntenda-se com seu propriotario no sobrado ra Je S. Francisco n. 10.
Lcqae da madreperola com soda, e todos d
madrprola, muito proprio para n-i>as, cheg
rm a loja do Passo a ra do Crespo u. 7 A. as-
sim como requissiinos chales de lon oas as cores, vestuarios bordados do cambraia
para baptizados, meias de escocia (novidadel mni-
to bonitas para aslxraas. Sras. i|Ue gostam andar
de tapaiinho raso e ouiros muitos arugos de gos-
to que os proprictarios deslo esuboledaiento ti
recebid ).
Farinha de mandioca,
De superior qualidade e ero saceos grandes,
vende-se nos armaiens da companhla Pernambu-
cana, caes da Ai-emblia.
s 9 horas da noite afim das Exmas. familias poderem ir apreciar os seus planos.
Para o carnaval
Na ra estreila do Rosario n. 35, Io andar, tem
um grande sortimento de vestuarios do principe
bordados a ouro e a seda e lia, tudo do ultimo
gosto e baratos, ludo novo, vende-so e aluga-se ;
tem um erando sortii73n'.D de dminos bordados
fie velludo o soda, indo n<-jTo, a vender-se e alu-
gnr-se ; vestuarios para meninos, emfim tudo de4
muito gosto o barato ; faz-su tambem qualquer
vesi'iano a carcter o a gosf do seus dono.-, l$m
grande 'sonimento de dominen de liia milito bara-
to para vender-se e alagar e, e w ricos
para quea iivcr gosto, proprios para bailes e
passcio?.
a loja do Passo
Os requissimos cortee de blonde de seda
manta e eapella para casamento, sendo neste ar-
tigo o que se pode desojar de melbor e mais
domo, tambem cliegaram os cortes de soda d
fes novidade, e outras muitas
que chegaram pelo ultimo v i
a loja do Passo a ra do CretjK
IJ
o almanak administrativo, mcrcant.1
i agrcola desta provincia pelo preco i


Diario de Petmambua
?rca feir 15 Je Feweiro-de 1870.
'
M.llillUEIII.
A RIJA DA I1IPER1TRIZ 3, *
Esquina da ra da Aurora, em frente do caf Imperatriz.
N'este novo o sumptuoso ostabelecimento de fasndas encontraro as Exmas
familias tudo quanto possars desejar, tanto em artigos do mais rigoroso laxo, como em todas
as mais qualidades de fazendas,
Alm de se acharem prvidos do que de melhor se encontra Beste mercado,
por todos os paquetes da Europa, recebem directamente o qne em artigos de moda e
do mais apurado gosto se encontra em Faris, o que vem cada dia augmentar s propw-
{9ea de que diue este estabelecimento para bem servir sua numerosa freguezia.
IiOJrA
A!god3o>|argo para len^es e toalhas de
todas as qualidades que costuma vir ao mer-
cado.
Alpacas de todos o* padres e qaalida-
les 15o variadas que se nao podem descrever.
Albunscom msicas para collocar retratos,
ido presente para qualquer pessoa de
es.ima.
Atoaihado de linho e algodSo, branco e
de cores proprios para toalhas.
OB
Casquinas de seda pretas emuitomoder-
nas, bem como de crochet, tudo de apurado
gosto e feitio.
Baloes de muselina, madapolo. brancos
9 de cores, para senhora e meninas,
Bareges. de cores variado sortimento.
Babadinbos ou tiras bordadas em todas as
larguras.
Qelbotina de todas as cores.
Bolsas de tapete para viagem, grande
vi: iadnde de lmannos e gostos.
Bombazina preta de todas as qualidades.
Bramante de linho de 11 palmos de lar-
gura, e todas as mais qualidades.
Bretanbas de linho e algodo, grande sor-
timento.
C3-
Gase com listras de seda e flores, faztn-
da mteiramente nova para vestidos de.baHe.
Gravatas para senhoras e bomens; o mais
completo sortimento que se pode desejar.
Guipure preto e branco, diversas largu-
ras e differentes gostos.
Collas e punhos bordados para senhoras.
Guardanapos de Itpho pequeos e gran-
des.
GorgurSode seda preto edo eore9.
Grosdenapies preto o de cores, havcn-
do diversas qualidades e gostos.
Japonezes para senh >ras, o melhor gos-
to, e fazenda propria para as feslas nos ar-
rabaldes e passeios a tarde.
LSazinhas de todas as qualidades, cores
e gostos, n3o ficando nada a desejar, tal
o sortimento que existe para escolher.
Lencos, tudo quanto pode baver desde
esguiao ao algodo commum.
Leques de madreperola o osso, o mais va-
riado sortimento.
Ligas d seda, bordadas, para senhora.
Luvas de Jouvin, chegadas por todos os va-
pores, sempre novo sortimento, quer em
Brins de linho branco e de cores, do mais' pellica para homens e senhoras, quer em fio
commodoao mais caro emqualidade, aflian-
cando o que ha de melhor na especie.
Brins d'algodo completo sortimento e
variedade de pre;os.
Cassas de rftres, o maior sortimento, pri-
mando pelo booi gosto e barateza, alientas
as qualidades.
Canabraias brancas, tapadas, e transparen-
te de todas as qualidades e precos.
Camisinlias de cambraia de linho e cassa
bordadas ricamente enfeitados para Sras.
Camisas para homens e meninos, to va-
riado sortimento que vai do mais ordinario
madapolo ao mais perfeito bordado de ll-
ano e cambraia.
Camisas de neia, de flanella, braneas e
de cores para boraem.
Casemiras pretas e de cores, o melhor
qne se pode imaginar, sendo d'isso a me-
laor prova o grande consummo dellas na
olicina da casa.
Capellas de flores, para noivas e bailes,
desde a mais candida flor de larangeira at
t mais interessante griaalda.
Chapelinhas no melhor gosto, de todas as
cores boje preferidas pelas senhoras de
mais apurado rigor na moda.
Chapeos pretos de velludo, para senhoras,
nllimo gosto de" Paris.
Chapeos de sol, para smhoras e homens,
de todos os pro jos e variados gostos.
Chaly com ricos padroes para vestidos.
Chales de todas as qualidades, avultado
l. mero e n3o menos variedade de gtjsk'S,
Cuitas, impossivel descrever o sorlimen-
variedade de padres e novos gostos,
^ste 3rlig ;tos para senhoras o que se pode ima-
ginar de melhor.
Coques, o melhor no gosto e nos enfei-
varios tamanhos.
lias de seda com borlas, o mais apu-
." lo oslo e lavor.
Ditas de fnsto branco e de cores por
os commodos.
Corpinhos de cambraia, ricamente borda-
para senhoras.
tinados de cambraia bordados e de
,o que de melhor se pode desejar.
iarinhos de linho bordados e lisos, o
maior sortimento.
Damasco de la de 9 palmos Je largura
lindas cores e ricos padroes.
QB
F.sparlilhos bramos o de cores, para se-
ras e meninas, o melhor neste genero ;
urna S'ra. deixar por certo de muir
se do tao -precioso auxiliar perfeico de
.orpo delicado.
Cntremei^s bordados.
omilha preta.
Enleites para cabeca, ultima moda de
i, recebida no ultimo paquete,
"sguifioe linho, completo sortimento de
todos os nmeros.
"i tas largas escocesas p3ra cintos-, varia-
1 de gostos e lindos padres,
iha de crochet, modernos com cintos I
pas, o que ha de melhor.
d'Escocia, brancas e de cores.
saqc
Madapolo; indescriptivel o grande sor-
timento que ha neste genero, desde o mais
elevado prego ao menor, que se vendo em
peca e retalho por menos do que em ou-
tra qualquer parte.
Manas de blonde para noivas : o apurado
gosto dos nossos correspondentes em Paris
habilita-nos a dizer qne temos em nosso
estabelecimento o que de melhor se dse-
ja para vestir e ornar urna noiva.
Mantas pretas de blond.
Mantas para carros, com lindas pinturas.
Merinos pretos, trancados e lisos.
Musselina branca e de cores, lindos e va-
riados padres.
ES
Pannos pretos e de cores, desde o mais
barato ao mais superior, por prego mito
ommodo.
Pannos de crochet, para cadeiras e solas.
Ditas de casemira rauilo finos para
mesa.
Peitos bordados de linho, lisos e do al-
godo para camisa.
Pnncetas pretas e de cores.
Popelina do seda e linho, com listras e
flores; fazenda lindissima.
Pelherinas para senhoras, do ultimo
gosto.
Perfumaras ; os mais finos extractos o
que de melhor e mais agradavel se pode
encontrar neste genero, e de mais fragante
o suave no olphato, tem o PAVILHO DA
AURORA, desde a verdadeira agua Flori-
da at o mais fino Boiiqnel d'Amour, final-
mente tudo quanto deve oceupar o touca-
dor de urna senhora de gosto.
Saias bordadas, brancas, lisas e de cores
com folhos e sem elles, o melhor possivel,
Saludas de baile, de todas- as cores.
Sedas pretas, de quadros, lavradas, lisas,
de listras de todas as cores e qualidades e
o mais barato possivel.
Sareelim de todas as cores e qualidades.
"O*
Tapetes grandes, lindas pinturas para 8
cadeiras, mais pequeos e de todos os ta-
manhos desejaveis, e em peca para co-
vados.
Toalhas de labyrintho, do maior e n
fino trabalho ao mais barato.
Toalhas do linho e algodo de todos os
tamanhos, li-as e felpudas.
Tarlatana branca com palmas e de cores,
fasenda muito nova, e gostos delicados pro-
pria para baile.
^
Vistuarioe bordados de fnsto brancos e
de cores pnra meninos, de cambraia para
baptizados, o que de melhor tem vindo a
este mercado.
Vestidos de la escoceza de 2 saias,
novidade pelo padro, gosto e forma; ditos
de linho com barras de cores, e decam
braia de cores com 2 saias, tudo Imteira
novidade, trazem os modellos juntos fpara
mostrar a forma de os fazer. \
Veos de blond para noivas e pretos. para
luto.
t>0
GALLO VIGILANTE
Roa do Crespo u. 9
Os propnetarios deste bem conhecitfBiabele-
eimento, alm dos muitos objectos que titiam ex-
postos apreeiacao do respeitavel publico, raan-
am vfr e acabam de receber pelo ultimo vapor
da Europa um completo e vanado sortimento de
finas e mui delicadas especialidades, as quaes es-
to reelvidos a vender, como de seu eostume,
por presos muito baratinhos e commodos para to-
dos, com tanto qne o Gallo....
Muito snperiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas e da mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinbas e punhos para se-
nhora, wste genero o que ba de mais moderno.
Superiores pentei de tartaruga para noques.
Lindos riqaissimos entoites para canecas as
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e di cjfc tepn jHri-'
Fhos e sera Tfes; esta fazenda o qw pode-Jarvef
de meHW mais bonito.
Supcrwwo e bonitos tapes de madreperola,
psrflm, sndalo e osso, sendo aqrfelEbranoos
com lindos desenlile estas pretos.
NuitanMpHores meias fltfde Escossta para se-
nhoras, as a duzia^ atfefcinto que nos-, as vendemos por 20,
alm destr*, tamos tambem grande sortimento de
ontras qualidades, entre as quaes algumes multo
finas.
Boas bgalas de superfor canna da- india e
caslao de nurflm coi lindas e encantadoras figu-
ras do m'eimo, neste genero- o que de tnethor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
quantidade de outrasqualidades, como sejam, ma-
deira, bafeia; osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas .e. superiores ligas de seda e borracha
pera segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navallias cabo de marlim e tartaruga para fazer
barba; sao muito buas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vei tam-
bem asseguramss sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Supfiobs aj^lhts para machina e part crox.
Liana mnito boa da eso, frouxa, para encher
labvriotho.
Bos BartThc* dr cartas para vbTtarfette, assim
como os tintos para o mesmo tim.
Graade a variado sortimento das melheres per-
fumarias e dos melhores e mais eorinecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos migneticos contra as convulsdes, e
farilitam a don^ao das innocente-eriancas. So-
Lmos desde muilo reeebedbres destes prodigiosos
collares, e eontiluanws a recebe-lee por tooes os
vaporas, afim de que nunca faltem no mercado,
eomo ] tem acontecido, assim noi3 noderao aquel-
fes-qie deles pfeciearem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderao com um mui
diminuto lucre.
Rogamos, pois, avista dos cbjectos que deixamos
declarados, aos nossos freguees e amigos a virem
comprar por pr^os muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
Grande armazom de fazendas c ronpas feilas roa a Emperatriz
n. 52, porla larga, de Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o respeitavel publico nm bonito sortimefltt
de ronpas de todas as qualidades, palitots de alpaca a 3(5, 3(J500 at 60. Ditos de,
merino, ditos de casemira de'cores bonitos gostos a 50, 6/|, 84 e 105, de panno prrtt
sacos e sobrecasacos. Ditos de brim pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaa brlntt
e de cOTes de 3)5500 a" 50000. Calcas de brim de cor finas e ordinarias, flHil!
brancas de todas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de nasemira
de cor e preta de 44, 50, 60 a 450. Colletes de todas as qualidades e preco moito
barato. Completo sortimento de camisas francezas de algodSo e de linbo de z0 ale 50
urna. Sortimento de seroulas francezas de algodSo, de linho e bramante a 20 e 20500.
Gravatas.(mantas) novissimo gosto a toJos os precos. Meias sortimento completo 30.
i0 at 70 a duzia.
ROUPAS PARA MENINOS.
Encarrega-se de qnaesquer obras de encommenda tanto pa/a bomem, como
para memnos, e com bTe\idad, por isso que tem um bonito sortimento defeaeodas de
todas as qualidades tanto em casemiras como brins, pannos finos e outras mnitas fa-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de M palmos de largura a 10800 o metro.
Cambratas de er e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
Poil-de-chvre com tista de seda fazenda de gosto a 10200.
Basquines de guipure enfeitadas a 180000.
Sortimento de chitas escoras claras a 280, 300 e 360 rs.
Madapolo fino a 60500, 70, 80 e 90000.
AlgodSo peca com 20 jardas a 40500, 50500 e 60000. '
Peca de algodo largo a 70500.
E outras muitas fazendas que ser enfadonbo mencionar Cheguem roupa
feita que se est liquidando na loja ra da Imperatriz n. 52 (junto loja de ourives) do
LESO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porto.
-.,-' ?**,'
Fil de seda, linho c algodo, de todos; Vestidos de blond para noivas: podemos
os gestos e. padres. asseveraras nossas Exmas. fresuezas, que
Fnst5o de todas as cores e qualidades somos os nicos em Pernambnco que pode-
grande sortimento. mos offerecer ao Ilustrado publico, o mais
Flanella branca e de cores. apuradogosto em seraelhante materna, gra-
Flores, o que ha de mais rico, qaer cas ao bom gosto do nosso fornecedor em
u, qner em ramos, temoPAVILHAO Paris, podemos garantir que ninguem neste
AURORA om permanente jardim a genero o possue melbor, nem mais em
disposicio das Exmas. familias. conta.
E' dispondo d tai grande e variado -ortimento qne o* propietarios do PA-
VILHO DA AURORA se apresentam ao publico declarando desde j que a sincerida-
de e o bom gostoo movel nico' de seus negocios.
Prvidos de tudo e promptos sempre a prover-se do que por ventura Ihe
neoessario, os proprietarios deste sumptuoso estabelecimento recommendam-se
sem receio de serem contradictos e protestam esforcar-se por continuar a merecer
protejo que se Ihes tem dispensado; certos de que do seu estabelecimento nao sahira
o freguez descontente.
Contina sempre a officina de alfaiate dirigida por um dos mais habis artis-
tas, prompto executar com promptido e bom gosto qualquer trabalho que Ihe seja
confiado. Urna- modista especialmente oceupada nos trabalhos do PAVILHO D V AU-
RORA, dirige os que Ihe sa"o concernentes, garante por seu apuradogosto e promptido
na exeeucao e a mais completa perfeic5o nos seus trabalhos.
A numerosa freguezia que nos honra urna prova de que merecemos o con-
"ceito que se dispensa ao nosso estabelecimento, conceito que procuraremos firmar cada
vez mais. Para facilitar anda a concecucSo do fim que nos propomos, temos no nosso
olecimento os ltimos figurinos de Paris, que recebemos por todos os paquetes, os
s enviaremos para seim vistos as familias nossas freguezas, afim de escolherem,
o psdro da fazenda o gosto na forma.
Na officina de alfaiate, janto ao estabelecimento, ha igualmente os figurinos
que por todos os vapores se recebem.
E' este o modo porque nos apresenlamos pedindo a proteceo do Ilustrado
om o. mais profundo respeito convidamos s excellentissimas Sras. a visi-i
m o nosso estabelecimento, certas de encontrarem nelle pelo menor preco possive-
qne podem dewjar.
Mandaremos caixeiros levar as fazendas e amostras onde forem pedidas, visto
modorraos spWficar tudo quanto temos-
Joao Lmz, SobrwKo & C.
Aborto das 6 s 9 horas da noite.
Machinas vapor de
fon?a de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desca-
rocar algodo.
Balancas para armazera e balcao.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Ubit-
field.
Prencas para copiar carcas.
Fogo americano patent
sen.
Mikroskope achroma-,
tisehen. Objetiv Lin-^^^^ N^>
Barmetro e termos
metre. Centgrado
e reuumeure.
oculos nusEiriEis
E crystal de rocha do Brasil.
Cal nova de Lisboa
nhejada no nllimo navio : vende Joaquim Jos
Ramo?, na ra da Cruz n. 8. Io andar.
F. Germann, recommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa
dos; porque, com estes vidros, a vista descanca, fortifica-se e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez escolhido om vidro, pode durar dez annos, emqnanto
que, com os vidros ordinarios se est'obrigado a muda-Ios todos os'annos eoster
cada vez mais grossos, o que altera o crystalino do lho e determina quasi sempre do-
res de cabeca. O alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do lho, e,
todas as vezes que o objecto est mais perto ou mais longe, os raios que expelle sao
mui convergentes ou mui divergentes e a vis5o nao perfeita. Um grande numero de
pessoas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a vis5o n5o distincta.
Com a appcacao de meus vidros pde-se vencer estas diliculdades. Para os que tem
a vista curta e cujo crystalino mui convexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
longe), o que se chama myope, por meio de um vidro concavo affasta-se o ponto de
vista, o que faz divergir os objectos e dcixa ver to longe como as outras vistas. Quan-
tio o crystalino muito chato, o que saccede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem me'ihor de longe que de perto, e nao enxergara seno
nm nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes, enxergaro
to distinctamente como na idade d>i 15 annos. Sorvindo-se destes vidros quando e
vista principia eufraquecer, previne-se o mal.
F. J. Germanu encarrega-se pela sua experiencia, tendente ax>s olhos, a e s
colher, a primeira vista, seja qual for a idade egro de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
3 cordeiro providente
Rua 4o |m HBftdp a. 1.
No*o evariadi perfumari*
finas, e outre tos.
Alm do coipfcto sorthronto de perfo-
arias, de que efectivamente etlprovid
loja do Cordeire Inevidente, eHa acaba d
^receber nm outrs^ftimento que setori
Qttul pela vaHWMff defectos, superiar.
dade, quafiddes-ecommodidades de prtr
^os; iimi,po8,OGoideiroPrevidente p#d
e epra conBWr siberecer aapreciacl
do respeitavel publico em geral e de sm*
boa freftCzia era paftiu!ar, nao se af
lando elle de sua beta conhecidamansidin
e barateza. Em dita loja encontraro o
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologue ingieza, americana, fr
ceza, todas dos melhores e mais acreditado*
fabricantes.
Dita d flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toet.
Elixir odontalgico para conservatio "h,
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade ecb
ros agradaveis.
- Copos e latas, maiores e menores, coa
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transpamu
e ontras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanot
francezes em frascos simples eenfeitado.
Essencia imperial do fino e agradavel efe*
>o de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igna>-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidad*
com escomidos cheiros, em frascos de difl
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menora
para mos.
Ditos transparentes, redondos a em fgc
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinba paca barba.
Caixinbas com bonitos sabonetes imitand*
fructas.
Ditas de madeira invernisada contetido ft
oas perfumaras, muito proprias para pr
lentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, U
bem de perfumarias finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e &
moldes novos e elegantes, com p de arro
boneca.
Opiata ingieza e franceza para denles.
Pos de camphora e outras difieren!
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Ainda mais coques.
Um outro sortimento de coques do n
vos e bonitos moldes com filets de vidrilfe
a alguns d'elles ornados de flores e fitas
esto todos expostos aprecac3o de que
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Flvellas e filas para elntM.
Bello e variado sortimento de taes obje*
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
kap popihAB
LOJA DE FAZENDAS
DO
GARIBAIM
fina da imperatriz n. ..
CORTES DE CASEMIRA PRETA A 3*500.
Vendc-se corles de ra^emira preta para calcas
a 3*00, 4<000, 5,8000 e 6*000 rs. ditos casemi-
ra de cores con listas do lado a 5 e 6* o corte:
ra da Imperatriz n. 56.
GR88DENAfLE PRETO A 2?00 COVADO.
Vndese grosde^aple preto para vestidos -de
senhora a 23500, 33000 e 3J500 o covado.
PANNO lRETO A 2*200 O -COVADO.
Vende-se panno prto para calcas e palitots a
2*200, 2*oOU, :*000, 3*500, 43000 e 5*000 o co-
vado.
CHITAS FRANCEZAS A 280 O COVADO.
Vende-se chitas francezas linas para vestidos a
280, 320 e 360 o covado.
MADAPOLO ENTESTADO A 3*500.
Vende-se pessas de midapolao fnfestdo com
12 jardas a 3*0Q, e pessas de dito com 24 jar-
das a 5*000, oSOO, 65, 7*, 83 e 9*:
CASSAS FRANCEZAS A 240 O COVADO.
Vende-se cassas francezas finas para vestidos
a 210 o covadn. W A
ALGODAOSINHO A 4*000 A PEQA.
Vende-se pecas de algodaosinho a 4*, 6*, 64 e
7*000.
GANGA PARA CALCAS A 320 O COVADO
Vende-s gangas para'caigas e palitots a 320 o
covado, e brim de cores com listas dolado a 4* o
covado.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A 500.
Vende-se alpaca de cores para vestidos a 500 e
6i() o covado, e outras muitas faz?ndas que se li-
quidam para fixar contas, sem reserva de prego :
a ra da Imperatriz, ioja do Garibaldi n. 56.____
GAZ (AZ CAZ
^ Chegou ao aiitigo deposito de Henry Forster *
d, rna do Imperador, nm carregamento de ga;
de primeira qualidade; o qnal se vende em partida;
e a retalho por i nenes preco do que em outr qual
qner pule.
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar pequeos pontos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos sao desiguaes.
Para a vista que se turva com o traba-
lho e a leilura.
Para a vista presbyta (vistagalon ).
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras esto cer
cadas de saugue.
Para a vista que um dos olhos myop
e o oulro presbyto.
Para evitar finalmento qu o crystalino
do olho se cobra de catarata.
Sortimento
para theatro,
alcance para
rinha.
de binculos
' e oculos de
o campo e ma-
Genuino vinho da Madeira em barris de 4"
e 8, e em caixas de duzia de garrafas, tendo cada
caix quatro difireme^ qualidades, proprias para
um jantar : no escriptorio da Companhia Per-
namhucana.
Vende-se tma excellente machina de costu-
ra, chegada ha poneos das do Rio, e troca-se um
calvario com rica imagem do Senhor Crucificado,
em madeira, obra perfeitissima, por preco rasoa-
vel : ne Corredor do Bispo n. 5o, defronie do pa-
lacio do bispo.
Vende-se a metade- de um sitio no lugar
Cruz do Rebouco, na estrada de Iguarass, tica
urna legua pequ ?na qoem da villa, e qnal tem
urna excellente casa de pedra e cal feita ha quatro
annos, e tem intuios arvoredos de fruclo, comoJ
larangeiras, ctfezeiros, etc., e bastante trra para^
roca e plantacao de canna. Esse sitio foi do falle-
cido Bento de Cirvalho Bastos :< quem quizer -com-
prar a metade, dirija-se a ra do Ltvrrmento, loja
n. 18.
Vendem-) esersvos de 'miras'os sexos: na
I rna do Imperador n. 75, 2* andar, das 8 da ma-
nual as 4 da tai*de.
Lunetas, pince-nez e
face--main, onro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambera grande sorlimentode relogios para paredo, qne-do horas epara
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
dourada efoleada, inglezes, suissos" e orisontaes dos melhores e mais afamados fabri-
antes.
Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambnco.
N. 21=^=Ru Nova. 21.
-------------------.-------------:------'-------------------------------------------------------------------------------------------------,-------------_________________.__________
QUINIUM LABARRAQUE
^ APPROVADO KU ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
Cainltua Labarrtqn, eminentemente tnico e febrfugo deve ser
preferido k todas as outras preparacCes de quina.
0 viahoa de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
?ariavel; a parte dioso, em razao de seu modo de preparacao, estes vinhos con-
tem apenas vestigios de princinios actvns. >ni nmnnrrJtoa umn nn>
i apenas vesgios de principios activos, e em proporeffes sempre variaveis.
0 Qniniam Labarraqu, approvado pela Academia de medicina, con.
titue pela contrario -um medicamento de composicSo determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
O Quinlum Labarraqu* prescripto com grande xito s pessoas iracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotamento, seja por antigs moles
tas; aos adultos fatigados por urna rpida crescenca, is meninas qui tem dif
culdade em se formar e desenvolver; as mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cores plidas, este vinho um poderoso
auxiliar des ferruginosos. Tomado junto, por exemplo, com m pilulaa i
V&ur, produz elfeitos maravilhosos, pela sua rpida acjlo.
Deposito em Parif, L. FRERE, IS, mi Jacob
M+tm*ro, DDPOMCHILLE; CHETOLOT. Ptm*mkuco, MADRE1 (?
DA
FABRICA NACIONAL DA BAHA
DE
Teixeira UlduricoSf C
Acha-se venda esto ptimo rap, nnico qa>
pode supprir fulta do princeza de Lisboa, pot s*
de mui agradavel perfume, viajado, e a prefo .
mais mdico possivel; e por foo em do .ii*
ncolhido as pracas da Baha, do Rio de Janeiro -
em outras do imperio : no escriptorio de Joaquia.
Jos Goncalves Beltrao, ra do CommerekTB-
mero 17.
Candido Alberto Sudr da .Multa & C. eto
escriptorio e armazem na travessa da Mar9 o-
Dos n. 14. tem para vender o seguinte :
Cemento Porlland de 1* qualidade o melbor tem vindo ao mercado,barricas de 12a li arrosa.-
por 10*000.
Vinho Bordeanx das segnintes qualidades:
St. Julin.
Frnate.
Lormant.
St. Emilion.
Margsns.
Chateau de Boycherelle.
St. Lamben.
Lalonbcre.
Duplessi?.
Cauor.
Dearsesai.
Vinho do Porto qnadade mnito especia!.
Azeite doce refinado en caixas de 12 garrala
VinagreiBuperior em garrafoes pequeos.
Farelo hamburguez, saceos de 90 libra?, n*
6000.
Farinha de trigo de superior qualidade.
Barris com alcatrao, de arcos de ferro.
Fumos de todas as qualidades, se encontran
neste esiabelecimento em latas, rolos e fardes.
Papel de todas as qualidades, proprio para e-
garros.
CEMENTO
0 verdadeiro portland. So se venda n
ra da Madre de Deus n. 22, armazem da
Jo3o Mattins de Barros.
Caixa Filial do Bneo do Bra-
sil cm Pcrnambuco, em llqnl-
da^ao de Janeiro de 1S?0.
A Caixa filial- vende o grande o excellen-
te sobrado sito ra Imperial n. 6, ecm
accomodaccoes para grande familia, e hem vende a casa terrea contigua n. 66 :
tratar na mesma caixa ra do Commer-
cio n. 34.
TASSOIRMAOSfta
A pe.
37, ot
Vendem em seus armazens, no eae3 do
n. 7, Esradinha n. 1 e ra do Amorira n.
segnintes gneros :
Aqo de Milao.
Milho em saccas grandes.
Farello em saccas de 90 libras.
Chumbo de municao sonido.
Metal amarello para forro de navios.1
Machinas para descarcar algodo de 14, 16 e II
serras.
Kerosene em latas de S galoes.
Champagne do afamado fabricante Krug.'
Hormouth. .
Vinho do Porto engarrafado.
Coac do afamado fabricante Gantier FWre*,
Fogo da China, eaixinhas, 40 cartas n. 1. Extra.
Genebra ingieza tOld ton
Cimento Romano.
Cimento Hidrulico.
Cimento Portland.
Gesso para estuques.
Cannos de barro para esgotos.
Gradeamentos de ferro para jardins, calcadas ete.
Carros de mao para servicos de armazens.
Garrafoes com 5 galoes de vinagre tinto,
dem com 3 galSes de vinagre Unta
Chumbo em barra. ____

Especial para limas.
Em poroso e a retalho, vende-se no ansamm
de piano e msicas do Azevedo, ra- Nora nu-
aaero 11.




t
Diario de Pernambuco Terqa^feira 15 de JFeverelro de 1870.
7
T- *-'
I


h DfNHEiRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
DE
FLIX PEREIKA DA SILVA.
O proprietario d'este grande, estabelacimento, vendo que se est aproximando o fin-
io auno, e tendo em ser ura grande deposito deposito de fazendas; nao Tallando era
imitadas encommendas que Ihes estao obrigado todos os dias, tem resolvido liquida-
as por pre le diminuir o deposito e apurar dinheiro. Encontra-se neste estabelecimento do
PAVO, avultado sortimento de iazoBdas de laxo e modas; assim como de primeira
aeeessdade. As pessoas que negociara em pequea escala n'esta loja poderSo surtir-
te vendendo-se-lhes pelos precos que comprara, as casas inglezas; assim como as ex*
oeentissimas familias podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
tar-se-ba levar pelos caixeiros da mesma loja em suas casas; o estabelecimento se
Crochs para cadeiras e sofs
O Pv5o tem ura grande sortimento dos
mais bonitos crochs proprios para cadei-
ras sofs, mesas, almol'adas etc etc., assim
como proprios para cobrir presentes, e ven-
de-se mais barato do que em outra qual-
quer parte,
GLACE' A 1:200 PARA VESTIDOS
0 Pavao tem esta nova fazenda lisa pro-
pria para vestidos, com as mais delicadas
cores e com mais luslre do que a propria
seda com 4 palmos de largura que facilita
fazer-se qualquer vestido.com 10 covados
fnalqner peca de obra, com a maior promp-' e vende-se pelo baratissimo preco de 1:200
Esplendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO RA DA
LMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
eado calcas palitts o coletes de casemira,
e ^nno, de brim, do alpaca, e de todas
8 mais fazendas que os compradores pos-
tara desejar, assim como na mesma foja
-em um bello sortimento de pannos casemi-
as, brins, etc. etc. para se mandar fazer
'" ^Bw1*1*"
h
~s -^
K 66 $UtMA*e
C'
ado vonade do freguez, e nao sendo rs. 0 covado, pechincha.
oblados a acceita-las, quando nao stejam ALGODO ENFESTADO
Gcrcpletamonte ao seu contento, assim como Vende-se urna grande porcao de algodao-
s'este vasto estabelecimento encontrar o sjnho americano com 8 palmos de largura
-espeitavel publico um bello sortimento de pr0prio para lences e toalhas tendo liso e
omisas francezas e inglezas, ceroulas de trrncao que se vende por preco muito em
cont.
juno e algodao e outros muitos artigos
proprios para homens e senboras promet-
iendo-se-lh vender mais barato do que em
utra qualquer parto. Na ra da Impera-
r n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
rs da Silva.
Pechincha a 2^000
Para lenqes.
Na loja do Pavao vendo-se superior bramante
- .id 10 paltajis de largura, (laudo a largura o cora-
rment do lenrl, sendo apenas preciso para
ada Icneol ura e'meio, ou um e um quarto me-
.ros ; am desu aplicaeao tem outras limitas
...ia arranjos da familias c vende-se polo barato
r.rero de 25000 o metro. Na loja do Pavao, ra
U b.peratm n. GO. De Flix Pereira da Silva.
Cangas de linho
Vende-so gangas de linho com qua irinhos
xuito boa fazenda, para roupa de liomens
e meninos e vende-se pelo barato preco de
!00 rs covado:
.-^GUINCHA EM PANTO PRETO A 2:400.
O Pavo vende superior panno preto'fino,
TapA pallitts, ealcas, colletes, etc., pelo ba-
-atissimo preco de 2:106, o cOvado, gran-
de pechincha.
Cortes de caseurfra pretaa 4SOO
O Pavo vende os superiores cortes de
incluirs pretas enfesiadas, pelo barato
j.uco de 4.:500, pechincha.
PARA O CARNAVAL
Vcrhitina a40 rs.
O Pavao vende bonitas verbulinas de c-
ts para dminos e outros trages de mas-
-jia's pelo baratissimo preco de 610 rs. o
ovado. '
.ailNCIIA, ALGODAOSINHO A i;000,
O Pavo est vendendo pegas de algo-
iaosintao francez, tendo 4 palmos de largu-
-a cem 11 metros cada peca, pelo barato
ecode IdOOO.
Pecas de uiadapol a 3:5.
Pavo vende pecas de muito bom ma-
iapolo tendo 12 jardas ca.la urna pelo ba-
rato preco de 3:500.
GROSDENAPLES PRETOS.
Chegou para a loja do Pavo ura grande
oi Cimento de grosdenaples pretos, tendo
e 1500 at 55000 o covado neste genero
,s inelhors e mais largos que tem vmdo ao
mercado, assim como bonitas sedas pretas
ivradas, rtoireantiquesetc., todas esias fa-
endas, vendem-se mais barato do qne em
aira qualquer parte, por ha ver grande
porcao.
IERCALLAS E CUITAS BARATAS.
O finito vende um grande sortimento
'.a raais bonitas chitas claras e escuras, mais
o do que em outra qualquer parte.
- assas a 364 rs.
Ye.fide-se*oa loja do Pavo bonHas cas-
>. de coresGxas a 210, 280e300 rs. o
I 'o.
Cambraias brancas
Sj o Pavo vende
brijca transparente, tendo mais de vara de
rgura, com 10 jardas cada peca, fazenda
;uo sempre se vendeu a 7 #000 e 85000,
puda-se pelo barato preco de 15000.
lipacas brilhantes a 1*, e 86.
O Pavo tem o mais bello sortimento de
ns iavradas com as cores mais delica-
js que tem vindo ao mercado e tendo bas-
Le arguaa, vendem-se pePo barato preco
:-i 1,>000, eSOO rs. o covado.
Merino de cordo
Yonde-se merino preto do confo pro-
a calcas, palito-, e colletes, pelo
-.aralissimo prego de 14000, o covado,
a 4:000 a pira,
pecas de cambraia
POUPELINAS DO PAVAO A 500 RS.
Ciegaram as mais lindas poupelinas de
com imitaco das poupelinas de seda,
fazenda muito leve com as mais lin-
eares, sendo: verde Bismark, r&xa, azul
i, cnseot, perolla etc, etc, e vende-se
>no baratissimo prego de 590 rs.
BONITAS LASINHflS
ANADINAS A 10000 RS. O COVADO.
,egou para o Pavo, um grande e va-
> sortimento desta nova fazenda de la
t seda propria para vestidos, com os mais
ados desenhos emais modernas cores,
;eado bastante argura que facita fazer-se
am vestido com poucos coijados, pelo bara-
.10 preco de 1)5000 o covado, por j es-
m muito prximos da festa.
COLCHAS DE FIJ8TAO
Na loja do Pavao vende-se um grande soriimen-
lo 4s coleias de fustao sendo brancas e de cores
lUks b eroeW para camas de aoiva, a&in como
4>u;of ^nmf**" de la para colchas.
'anos de lioho
Chegou um grande sortimento de pegas
de panno de linho do Porto que se vendem
de 700 rs. at 1)5000 a vara, garantindo-se
que era fazenda de linho nao ha nada me-
Ihor, uem mais proprio para leuges e toa-
llias.
PECHICHA EM CHAPEOS DE SOL
Chegou um grap.de sortimento dos me-
lhores chapeos de sol de seda, ingiezes ten-
do neste artigo o melhor que tem vmdo ao
mercado assim como urna grande porgao de
ditos de alpacas da todas as cores e todos
se vendem par prego muito mais barato do
que em ootra qualquer parte,-por haver
grande pergo.
neos braucos
Vende-se um grande sortimento de len-
gos broncos para hornera, sendo a duzia a
14600,2000 e 3^000, ditos abanhados
muito Snos a 4| e 64000 a duzia, ditos de
esgurio fazenda muito superior a 54> 64 e
74090,
Os baldes do Pavao a 2#000,
Cheg- u um grande sortimento de bales
ou crenolinas do feitio mais moderno muito
proprias para vestidos ennesgados que se
vende pelo baratissimo preco de 2(5000 ca-
da um grande pechincha
Fustes braneos para vestidos
Chegou um lindo sortimento dos mais ba-
ratos e bonitos fustoes braneos com listras
e cordoes, sendo fazenda bastante larga e
flexivol, muito propria para vestidos e rou-
pas de meninos e vendem-se a 640 o co-
vado.
CRETONES MATISADOS PARA VESTIDOS
A 640 E 800 RS. .
Para a loja do Pava chegaram os nuis
bonitos cretones escuros matisados, pro-
prios para vestidos, roupo chambres etc.
que se vendem 800 rs. o covado, assim
como a mesma fazenda em padrdes claros
proprios para vestidos e roupas de meni-
nos a 640 o covado, sendo os padr5es mais
moderuos que tem vinpo ao mercado.
IOS n MIL COVADOS i
LASINHAS LUSTROSAS A 400 RS. 0 CO-
VADO.
S o Pavo
Vende-se um grande sortimento das
mais modernas e degantes lasinhas para
vestidos, com as cores mais novas que tem
vindo a este mercado, sendo com listrinhas
oiiudinhas que parecera de urna s cor e
jom tanto lustro que imitam perfeitamente
s poupelinas de seda, e vendem-se pelo
barato prego de 400 rs.
OssetinsdoPavo
Vende-se os mais bonitos setins de cores
9 mais encorpados proprios para vestidos
lendo de diversas cores.
AOS PALITTS DO PAVO A i8 e
204000.
Vende-se um bonito sortimento de palit-
ts francezes sendo, sobrecasacados e pro-
priamente sobre-casacos, que se vendem
forrados de alpaca a 184000 e forrados de
ieda a 204000, pechincha.
FAZENDAS PARA LUTO
Na loja do Pavao.
Eneontra o re?peitavel publico neste esubeleei-
aento um grande sortimento de fazendas pretas,
am sejam, cassas francezas e inglezas, chitas
jretas de todas as qualidades, fazenda de laa de
odas que tena vindo, proprias para luto, cerno
lejam, laazinnas, alpacas Iavradas e lisas, cautao.
lombazinas, merino, etc., que tudo se vende por
ireco barato.
Vladapolao francez a 75000 rs*
Vende-se pegas de madapolo francez
x>m 22 metros pelo baratissimo prego de
74000 a pega, pechincha.
Quaaao a AGUTA BRRNCA, mais precisa scientificar ao respeitavel publico em
geral, e em particular a sua boa freguezia, da immensidade de objectos que ltimamen-
te tem recebido, justamente'quando ella menos o pode Fazer e pornue essa falta invo-
luntaria ella confia e espera na benevolencia de todos que lh'a allendero e relevarao,
continuando portento a dirigirem-se a bem conhecidakja da AGULV BRANCA ra do
Queimad n. 8, onde sempre acharSo abundancia, em sortimento de superioridade em
qualidades, modicidade em pregos e o seu nunca desmenttido AGRADO E SINCERIDAD
Do que cima Qca dito se couhece que o lempo de que a AGUIA BRANC V. puo
dispr, empregado apezarde sus custosnodesempenho de bem servir a aquelles que a
honram procurando prover-s?em dita loja do que necessilam, entretanto sem ennume-
rar os objectos que por sua natureza sao mais conhecidos ali, ella resumidamente indi-
car aquelles cuja importancia, elegancia e novidade os tornam recoramendaveis, como
bi m seja :
Corpinhos de cambraia, primorosamente
enfeitados com litas de setim e obras essas
cuja novidade de molde e prfeigao de ador-
nos os tornam apreciados.
Fitas mni largas de diversas cores e qua-
lidades para cintos.
Loques uesse objeclo muito se poderia-1
dizer qurendo descreve-los minuciosamente
por suas qualidades, coree e desenho* tal
o grande e variado sortimento que acaba
de diegai\ mas. para nao massar o pretn-
deme se lhe apresentar o que poder de
melbor.
Entremeios em pegas de 12 tiras. ^^
Guipare branco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodao com flores e lisos.
Veos de seda para chapelinas e monta-
ra.
Meias de seda para noivas.
Ditas abortas de Go de Escossia.
Costumes ou uniformes para meninos.
Eoxovaes completos para baptisados.
Capellas brancas para meninas.
Grandes sortimento de flores Cnas.
Ffl de seda, preto.
PERFUMARA
Grande e constante sortimento de dita,
sempre melhor qtrajidade.
'Lindos vasos com p do arroz e pinsel,
Caixinhas corr ditos aromticos.
Bonitos e modernos pentes dourados
para circular o coque.
Bonitos brincos de plaquee.
Aderegos e brincos de roadreperolr.
Caivetes finos para abrir latas.
Thesouras para frisar babadinhos.
Aspas para balSo.
Noves stereoscopos com 48 vistas, as
quaes sao movidas por ura raachinismo
urnas stlbsfitnem as outras.
Vistas para stereoscopos.
Bonitas caixinhas de vidro enfeitados com
pedra.
Ditas de madeira envernisada com vispo-
ras e com dminos.
Borlas de borracha para brinqnedo de
Touquinhas de fil, sapatinhos bordados cnangas
e meis para ditos.
Camisinhas bardadas para ditos.
Diversos objectos de porcelana, proprios
para enfeites de mesa e de lapmhas.
SORTIMTO PARA A FESTA
Vende-se por menos de 10, 20 e 30 0{ .
SO' NO
illiZII CONSERVATIVO
N. 2aLargo do Terpo.N. 23.
DE
SIMAO DOS SANTOS ir C.
Os proprietarios deste bem sortido armazem de secco e molhados estao re-
solvidos a fazere urna grande dimiauig'o de pregos as suas mercadorias, como se apro-
xima a festa e sempre se faaem awiltadas compras para o centro e praga, por
isso previnem ao respeitavel publico em geral, que mande fazer suas despencas e cer-
tos de que vero a grande differenga em pregos mais do que em outra qualquer parte
e garantindo-se as superiores qualidades.
GAZ AMERICANO 90500 a lata, e 440, SEVADINHA E SAG 280 rs. a libra e
rs. a garrafa e 660 rs. o litro. 62*0 rs. o kilogrammo.
VINHO VERDADE1RO F1GUE1KA 4 560] FAR1NHA DE ARARUTA VERDADEIRA
a garrafa, e 4|J500 a caada e 800 rs o ti- 640 a libra e 1(5400 o kilogrammo.
tro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 20800 e:
30200 a caada. 660 e 720 rs. o litro.
DEM BRANCO DE LISBOA a 40000.'
a caada e 560 a garrafa, e 840 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 10400,
10800 e 20200 a caada,
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 70 a caada, e 10340 o litro,
MANTEIGA INGLEZA FLOR 10400 e
10280 a libra, 30060 e 20780 o kilo-
grammo.
DITA FRANCEZA 960, 900 e 850 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10860 o kilo-
grammo.
DITA PARA TEMPERO 560 rs. ali
bra, 10220 o kilogrammo, em porgao se
far abatimento.
BANHA DE PORCO DE BALTIMOOR
720 rs. a librare 10560 o kilogrammo, em 800 rs. a garrafa.
BOLAXINHA INGLEZA MUITO NOVA a
400 rs. a libra e 800 rs. o kilogrsmmo.
VELLA3 DE ESPARMACETE 720 rs. o
raasso, em caixa ha abatimento.
PHOSPHOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANCA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
302OO.e 60500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACHINHAS
DE MUITOS TAMANHOS 10280, 20500
30500,40500, 50500 a lata e a retalho e 10
a libra.
GOMMA DE MDLHO AMERICANA 400 rs
o masso, e em caixa ha abatimento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 60 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA H 50500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA IHLERS d
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
porgao se far abatimento.
ARROZ DO MARANUO E DA INDIA
120 e rs. a libra, 260 rs. o kilogrammo e
30400 a arroba.
ALPISTA 200 rs. a libra e 440 rs. o
kilogrammo, e 60000 a arroba.
CAF EM GRAO 60 e 60500 a arroba,
200,240 e 260 rs. a libra. 440 e 520 rs. o
kilogrammo em sacca se far abatimento.
SABO MASSA 240 e 200 rs. a libra,
520 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa se
faz abatimento.
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA-
LHARIN E ALETRIA, 560 rs. a,libraue
10220 o kilogrammo.
BOLACHLNHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, bem como perola bri-
Ihante, combination, Francy-cracynel, mixed
Britaoia. Mdium, Fancy-nic-nac, a, b, c, ej
soda a 10000 e 10400, cada urna lata.
Assim como ha outros muitos
O Campos da roa do Imperador n. 28
no intuito de servir satisfatori mente ao*
seus innumeraveis amigos e freguezes, em
particular e em geral ao respeitavel publico
desta cidade ; avisa aos que estiverem pas-
sando o tempo calmoso, nos deleitavei*
arrabaldes desta capital, que tem resolvido
vender, de de superior qualidade, a pregoi
razoaveis. os sguintes gneros a saber:
PARA CIMA DE APARADORES
Latas com doce em calda de diversa?
qualidades nacionaes e estrangeiros.
Ditas com peixe a saber; salmn, ostra?
e lagostas.
Ditas com ervilhas francezas e portugue-
sas.
Ditas cora gela franceza.
Cerveja franceza verdadeira Bobee.
Presunto para fiambre e afiambrados.
PARA DISPENSAS
Latas com chourigas novas sendo de 80.
cada urna.
Presuntos de Lamego para tompeiro.
Cuias do Para (pintadas pelos indgena?
daquella provincia.
Copos de vidro com dobradiga e tamps
para diversos misteres.
PARA OS QUARTOS DE DORMIDA
Porta-phosphoros cheios de phosphoros
de segnr&nga.
PARA SALA
Charutos do S. Flix do afamado fabri
cante Costa.
Fumo picado do Daniel de S. Jo5o d(>
Rio de Novo.
Alm desses gneros, o Campos tem con-
viego de que o seu estabelecimento um
dos que podem satisfazer com garantas a?
exigencias bem entendidas, dos Ilustrado?
habitantes desta heroica provincia, porquan-
to se acta elle Lera prvido de gneros su-
periores, de naneira a nao desmentir
O Campos.
GENEBRA DE HOLANDA E HAMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, e 500 rs. o
frasco.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
30000, 20800 e 20400 em caixa ha abati-
mento.
TOUCINHO DE LISBOA MUITO ALTO
400 rs. a libra, e 880 rs. o kilogrammo,
e 110500 a arroba.
LINGU^S FINAS PROMPTAS EM LA-
TAS 10600 rs. a lata.
LOMBODE PORCO ASSADO JA PROMP
TO a 10000 rs. a lata.
CHA FINO, GRAUDO E MIUDINHO
30200 e 20800 a libra, e 60100 o kilo-
grammo.
DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 20000,
20200 e 1S00, rs. a libra.
. HlMiS EM (MSO
PARA NEGOCIO
POR PRECOS MUITQ BARATOS
NO BAZAR DA MODA
Ba Nova n. 50
Coques iraitago de cabello,
guarnecidos de bellos enfeites
ultima moda, a duzia .
Papel superior de quaflrinhos,
em caixas com 20 cadernos a.
Envelnos porcelana, muito boa
fazenda o milheiros em caixi-
nhas de 100 .....
Boles do osso bem pulidos para
calcas, a grosa .
Ditos cobertos de superior setim
de todas as cores, a grosa dos
pequeos a 30000, e dos gran-
des a.......
Ditos com interessantes pboto-
graphias para punhos a duzia
de pares a......
Ditos de osso imitando o marfim
com lettras a duzia.
Ditos hzos muito boa fazenda a
duzta .-
Abotuaduras para camisa sendo :
2 botoes para os punhos, 3
para abertura e 1 para o col-
larinho braneos, escarlalates,
e pretos a duzia ....
Brincos de efires a balao, cousa
muito chique a duzia de pares.
Lindos frasquinhos empalhados
com bom extracto para lenco
a duzia.......
Ditos em bonitas caixinhas ca-
da frasco a duzia. .
Tinta para marcar roupa, muito
superior cada frasco em sua
i"i x.nha a duzia.
Livrinlios com capa de metal
dotsrado e com bonitas oroges
pira a missa a duzia.
Sanonetes de amendoas amaa-
gas especialidade do BAZAR
UA MODA, a duzia .
Lapis pretos de superior quali-
dade, oitavados a grosa 30 e
Escovas finas para dentes a du-
zia a 10GOO e.....
Altnetes muiio bons, braneos e
pretos, a duzia de caixinhas a
Pentes pretos de muito boa qua-
lidade s grandes para alisar
a duzia.......
Ditos amarellos fazenda superior,
para alisar, 'a duzia. .
Ditos de borracha cora costas de
metal para repassar, a duzia.
Ditos enfeitados com contas de
cores a duzia a 40. 50 e. .
Interesssantes coquinhos capri-
chosamente escullidos dentro
com ura bom e lindo rosario
a duzia 100, 120 e
Grande sortimento de miudesas.
Grande sortimento de quraquharias.
Grande sortimento de perfumaras.
Pagamento realzado uo mesmo mez
compra com descorito de 10 o
acceita a seis mezes de praso.
Jos Soares de Souza & C.
gneros, vinho om ancoretas, azeitonas,
rauito novas, passas e figos novos, charutos de diversas marcas, marmetada, feita pelos
melhores conservemos em Lisboa, gela de marmello, pcego, ervilhas, em latas, por-
tuguezas e francezas, vinho verde engarrafado retalho, peixe em latas, bem como
pescada, tainha, pargo, goraz, lula, corvina, vezogo, cavalla, sarda e sardinhas de Nan-
tes. Oanelia, cravo, ervadoge, cominho, pimenta, grandesmoihos de sebolla 10500.
Finalmente muitos outros gneros que enandonho menciona-los.
40000
640
70500
220
40000
50nOO
80500
30500
80000
10000
80000
60900
60000
7-5500
2&I0I
40000
3)000
20800
2)700
1-V7O0
2r)400
6r>00
140000
da
ou letra
AttenQSo
Vende-se para liquidar, e com muas vanUgcn?.
cerca de quatrocentos artigos diversos no ki
miuejas, do armaiem que periwieen ao falle
Ladislao o? Ferreir# ra da Cf.deia n. 38. Pm-
sa-se o arrvidamento por 5 ann^s a quem qt
continuar no mesmo negocio do importarlo : ,i
tratar na mesma roa, armatrm n. 8.__________
Burro para vender
Vende-se nm burro para carroca c um cava!! >
de sella : na fabrica fio ga7. ^____^
Gasas a venda.
Vendem-se as casas terreas ra do Pillar d.
35, c a ra do Farol n. 38 (Fora do Portas) :
tratar a ra Vcnde-sc nm cabriolet novo de duas rodar.
por preco muito commodo ; na cfficina do Gui-
Iherme rna do Jasmim n. 20.
Vinhos puros.
llenrique 4 Azevedo, em sen armaiem ra a
Cadeia d. 34, leera para vender vinhos das sguin-
tes qnalidades :
Collares em ancoretas.
Bairrada idem dem.
Bucellas idem idem.
Branco bou cm caixas de urna duzia, engarrafad).
Bairrada idem dem.
Porto idem idem.
Bastos idem idem.__________
TilOTul"
Aluea-se ricos dminos pretos de SO* at SO*
completos costumes de phaniasin de JOJ al 4P$
e vendo-se calcas de meia encarnadas e brancas :
ra Bella n. 49 sobrado.
VMDEE
na ra das Cruzes n. 2*, palbinba para empalbcr
cadeiras a 22O a libra.
BRACO
Ra do Imperador n. 26
Neste novo estabelecimento enconira-se
diariamente um variado sortimento de bo-
linhos para cb, pastis, podins, bollos in-
glezes, pes de l. presuntos, ditos un fiam-
bre, superior cha Hysson, preto, e ffitodi-
nho. Vinhos finos de todas as qualidades
conage, licores, conservas, champagne, cer-
veja inglesa,- .Crudas muito boas, por-
tuguesas e Crancezas.
Um completo e variado sortimento de
caixinhas de todas os gostos e precos par
mimosear senhoras, estas caixinhas recen-
lemente chegadas de Paris sao de primorE-
do gosto, offeresse-mo-!as aos galanteado e?
do bello sexo pois nellas acharan nm di
e serio presente para as donas dos seG
pensamentos. Tambcm os apreciadores d?
boa fumaca encontrarao charutos dos me-
lhores Cabricantes da Baha e de Havaua
sganos do Rio de Janeiro etc. etc.
Doces d'ovos sereps, chritnlisados r de
calda, ditos de caj ede otftfs qualidade?
Nesta casa recebem-sc encnmmer.da? pnr;
bailes, casamentse baptisados e qualquer
encommendas avulss, como soja pao d' V.
e bollos enfeitados e outros muitas oim
que enfadonho mencionar.___________
Acha-se exposto a venda em.todas a.-
livrariaso alrnanack desta provincia
preco de 20( O.
pe!
ESCRAVOS FGIDOS.
Aviso s autoridades policial
e a quem compolir
No dia 29 de maio do corrente anno
fugio o escravo Ezeqniel, crioulo de 30 3S
annos de idad, estatura regular, reforcad
cor bem pteta. cabera redonda, trajava ea
mi-a azul e caiga de cassemira cinzenta:
durante o dia costuma andar ganhando na
ras, ou em armazens dr assucar ou Das a
bernas a conversar e a beber; durante i
noite recolhese a telheiros abertos, ou pe
netraveis, a casas em construeco e a outro?
quaesquer lugares, onde se possa abrigar.
quem o apprehender tenha a bondade de (
conduzia a ra da Aurora n. 26, ou na de
Imperador n, 20, onde ser gratificado.
I
Resta venda nm escomido sortimento de ob-
jectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
saranda, mogno eamareo, obra nacional e ertran-
jeira, de apurado gosto e por prqiM_ razoaveis :
aa ra estreita do Rosario n. 32. Nesta mesmi
jasa fazem-se com perfeicao todos os trabamos dt
palliinha, como sejam, empalhamentos de laetro-
gara camas, cadeiras e sopns.
Desde o dia 20 de julbo do anno passado que
fugio de casa do abaixo assignado o preto Joa-
quim crioulo, do 24 annos de idade, cujo escravr
f i preso no municipio do Acry, provincia d(
Rio Grande do Norte, no sitio Garganta, por Ole-
gario Amorico Mana de Araujo, o quai andav;,
como forro, e tendo eu fciencia disso, fui a da
provincia e efectivamente troxe dito escravo qne
tornen a fugir da port ira do sercado do eUgel
Cruz desta provincia freguezia da Luz, foi arge-
mado cor fula, alto e cheio do corpo, candas fi-
nas, ps pequeninos, pouca barba, olho? grande-
e avermelhados, orelhas nepnenas, cabellos pega-
dos, olhos espaniados, levon vestido camisa d>
algodozinho j usado, serollas compridas de al-
godao da trra e chapeo de couro : quem o apre-
hender e levar a dito engenho ser gratiii.
com generosidade, ou na ra da Conceicao n. 6
da Boa-vista.
Escrava fgida em S.
Miguel de Campes
Fugio a cabra Joanna, da casa de seu senher.
em S. Miguel de Campo.*, comprada pMcos me-
zes, ao Sr. Joao Jacintho de Medelrcs.-Rrzenf!
seus signaes fo idade 30 annos, cor d tapioc?.
estatura alia, corpolcnta, descorada, tem falta d
dentes na frente, nulo cheio, Com algn? panno.-.
e feia : quem a levar a seu senhor abaixo i
nado em S. Miguel de Campos ou em Macej
Sr. Antonio Jo? Dnarte da Silva Brapt e no Re-
eifo a Carvalho Zenhat & C, largo da alfar.
n. i, ser generosamente gran'ficado.
Acha-so futido o esenvo Francisco, pard. .
idade 20 annos mais ou menos, com de-'eito i
una perna e bratjo, esle escravo veio ha pou
do Sobral, muito ladino, eneulca-s dn forn .
desconlia-se estar acontado, o que desde j :>
tefta contra quem o tiver feite. Gratillca-he
quem o levar ou elle der noticia na ra da
dre de Deus a. o, Io andar.
Alias novidades em sedas
Chegou um grande sortimento das mais
nodernas poupelinas ou gorgures de seda
i linho com os mais elegantes padres que
.era vindo a este mercado sendo, raiudos e
^raudos, tanto em cortes para vestidos como
para vender em covado, assim como um
ionito sortimento das mais bonitas sedas
listrads que se vende tudo muito em conta
CEBA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porcao de cera de
arnauba om saceos por preco mais barato
io que em outra qualquer: na loja do
avao ra da Imperatriz |n. 30. De Flix
?ereira da Silva.
PARA A FESTA
3 portas, loja de fer agem
53-Rua Direita--53
Neste
nm comp
finas e grasas,
estabelecimento, ha para vender
e rtiudezs
o sejam bandejas cbinezas
grande
Feto sortimento de ferragem,
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarelie de Vicente Fer-
reira a Costa A Fimo, defronte do arco da Con-
ceicao, em iiamoas grandes
Na loja e armazem do Pavao rm da Imperatriz n. 60.
VENDE-SE ou arrenda-se o engennt
ms e garros ae -" js. Gaspar, silo na freguezia de SerinhSem
uSes, balance- nteiro e 1/ bataneo; panellas, ch-1 _.* An R- r.nrmnSft nmTimA An om
lheiras, ca^rollas, frigideiras, assadeiras, tanto, comarca do Rio 1 ormoso, pronmo do ero
de ferro como de porcelana, moinnos para caf de I barqoe, com grandes parttdw de pan!
diversos tananhos do fabricante Japy,pesos kHo-1 massap roda da moenda, mattos mangue
grammos, tanto de ferro como dei latao, imew. ^n madeir necssaria, bom pasto, etc.
para medir faaenda Unto de ferro como de latao, ^. 'knmr* n 9fi nn -* -
salitre, bree, barbante, enxofre, papel marca va- a '
do, do verda'dire Pieakto, machinas para'deaca-
rocar algodlo; alm de outros artigos de lerra-
gem, miudezaacutilaria finas, qne seom a T$B-
ta ae verifica; na roa direita n. 53 loja de 3 por-
tas de ausoei Bento de Oliveira Braga* C.
a tratar na ra d'Aurora
Imperador n 20.
na di
Svada.
Vende-se na ra Dirtita n. 30, 4 arroba.
COGNAC.
De superior qualidade da mui accrediu-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, en
cognac urna das que mais agurdente di
cognac, fornecem para o consummo d<
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th, Just. ra d-
commercio n. 32.'
Farinh de mandioca
Vende-se farinha de mandioca nova e muito sor
perior, ebegada nJtimamente de SauU Catharma.
a ordo do lugre Margarida, fundeado defronte do
trapiche do Exm. Barao do Livramento ; e para
tratar ra do Commercio n. i7, esonptorto de
Jeaquim os Gonoalve9 Beltrao. ________
~Maia & Ladeiino.
Vende saceos com fariuha de mandioca, por
menos preco que em ontra quahjner parte : na
ra do Queimad loja n. 8, que volt para a ra
estreita do Rosario
Fugio do engenho Camarasibe fla freguezi i
de Sennhaem pertencentes a (iaspar Mauriri i
Wanderley os escravoa spguintes : Samuel criou-
lo baiso. groco, nariz chato,-diz ser da Oosl i
ter sido cmp'rado pequeo. Joao Cabbculn de id"-
de trinta e tantos-annos, ps chatos, ventas arr*-
bitadas, estatora bix, cor feixada, pnuca bar-I..
e esta na ponta do queixo, Felippe nula!
de de 16 annos pouco mais un menis, baixo, g>-
so. sern defeiro algum, tevo-Wxos em pequero, po
rm pouco apparece; por isio pede-se as au <
dades policiaes e capitaes de campo a-captura inesmos c lvales no mesmo engenho ou
da Maeda n. 5, 2o andar escriptorio de Mtioel Al-
ves Forreira & u. que serao gralifleados.
Fugio no dia 9 do correte pelas 2 hor.v-
tar'de omulatinho Jacob, escravo qoe repre-
ter li a 15 antros de idade, o qual tem-ee ugnae-
seguiates f rosto redondo,, nariz peqBen^
dente limados, cabellos aaWados, esta um i
descerado e magro ; quando fngio ima a
de alodaosinho do listas, bstanle ruta e
brim pardo j muito usada. Roga-se as aul
es polieiBes a pr*ao do mewwi
qualquer possoa que o apreb;
casa do seu senhor n" "
ra dtrQtreimado u.



8
Diario de Peroambueo Ter^a feira 15 de Feverer de 1870.


IITTERATORA,
HELtTORIO
DA ESCOLA NORMAL DE PEBNAMBUCO DO
AN.\O*ECTIV0*>K 18G9.
IUm. Sr.Em cumpriuiento do que
(lispe o art. 7 6 do regulamento da Es-
cola Normal reniho apresentar a V. S. o
relatorio circurostanciadn do moviciento 8
astado da escola, durante o anuo de
18(39.
Directora.
N3o soffreu iuKrrnpgo o meu exirc-
no iir.iute todo o inno lectivo; W;<:,lo po
i em, de ir at o interior da provincia pelas
ferias do natal, ficou o secretario da escola
bacharel Ezequiel Franco de S, autoi isado
pelo Eitt. Sr. presidente da provincia
para assignar a folha dos professores e o
expediente da escola.
Vi com satisfacSo que a organisago ac-
t'ial da escola vai produzindo as vantagens
que se esperavam, nlo so fornecendo maior
s-mma de conhecimentos aos alumnos
mestres, como facilitando o estudo pela
boa disposigo em que esto desti buidas
as materias que fazem objecto do curso
normal..
Secretara.
Por deliberado do Exm. presiden!*1, foi
designado em 3 de fevereiro prximo pasea-
do o professor da 2a cadeira do 3' anuo
bacharel Ezequiel Franco de S para exer-
cer o lugar de secretario desta escola, co-
m gando a desempenhar as funeges desse
cargo no dia 10 do mesrao mez, em cojo
exercicio inda se acba.
Durante o anno foram expedidos :
GfOcios a presidencia............
Ditos a directora geral..........
a thesouraria provincial.....
a Diversos...............
aformacoes...................
Termos de exame .............
Ttulos de capacidade...........
Actos de congregado............
Termos de matricula............
minadores, professores bacharel Jorge Dor-
nellas Uiheiro pessoa e Vicente de Moraes
Mello: 2' auno presidente, bacharel Eze-
quiel Franco de S, examinadores, hacha-
reis Maximiano Lopes Machado e Ayres de
Albuquerque Gama : 3" anno, examinado-
res, buhareis Jos Anstregesilo Uodriguos
Lima e Ezequiel Franco de S, sob a mi-
filia presidencia.
Em qualquer dos annos houve sempre
milito rigor nos exames e escrpulo nos
julgamentos; do quadro n. 1 j citado, se
vo lamben) qual o resultado dos exames.
Cutopre me mencionar nesta occasio o
exame de geometra e doulrina christa,
que leve lugar no dia 23 de outubro, pres-
tado pelos alumnos-mestres do 3 anno, os
quaes nao tinham ainda dado aquellas ma-
terias ; a Ia por causa da reforma que hou-
ve em 1868, qual transferio o estudo de
7
12
22
9
5
10
22
70
Total.
Corpo cathedratico.
108
As cadeiras do Io e 3o anno foram re-
gidas pelos seus respectivos professores
durante todo o anno lectivo ; quanto as do
2e nno ten lo os hachareis Maximiano Lo-
pes Michado professor da Ia cadeira e
Ayres de Albuquerque Gama professor da
V cadeira ido tomar assen o na assembla
provincial, foram no impedimento destes re-
gidas aquella pelo professor Miguel Ar-
chanjo Mindello, e esta pelo professor ba
charel Ezequiel Franco de S.
A Escola Pratica annexa foi regida pelo
seu respectivo professor Vicente do Moraes |
Mello. Os bons servicos que esta eecola
tem prestado aos alumnos-mestres, e ins-
troccSo primaria, mostrara quanto til e
necessaria a sua existencia, s tendo a la-
mentar que a capacidade do edificio nao
permita admittir-se grande numero de me-
ninos, mas apezar dqsjf inconveniente foi
frequentada durante o anno por 141 meni-
nos (quadro n. 1), e durante os cinco annos
que teem decorrido desde as ua creacSo at
'aoje tem nella se matriculado 480 meninos
(quadro n. 2).
Todo o corpo cathedratico ^igno de es-
pecial menclo pela maneira porque procu-
tou elevar-se altura de sua miss3o, quer
dispertando nos alumuos a emulacjio e amor
ao estudo, quer dando maior desenvolvi-
raento as noces geraes das materias que
sao ensinadas nestp estabelecimento.
Porteiro e serventes.
O lugar de porteiro foi exercido pelo res-
pectivo empregado Antonio do Reg Pache-
co, sendo feilos os trabalhos de serventes
por Cosme Dam3o Pereira e Tranqoillino
Mathias Pereira.
Matriculas e exa mes.
No da 31 de outubro se encerraram os
trabalhos do anno lectivo de 1869, ha vendo
por occasio do encerramiento a festa que
os estudantes costumam fazer, estando
abertu o estabelecimento at a noite:
foram expostos diversos trabalhos que
muito agradaram aos visitantes, cojo nume-
ro foi bastante cresedo, indicando esta con-
currencia mais urna vez o interesse que o
publico tem tomado por esta til institui-
do.
O quadro n. 1 mostra o numero dos
alumnos que se matricularam no anno le-
ctivo de 1809.
Os exames comecaram no dia 3 de no-
vembro e concluram-se no dia 10, guar-
dando-so em todo o processo as formalida
des legaes.
As mesas examinadoras foram organisadas
la forma segiiinte:i anno, presidente,
professor Miguel Archanjo Mindello, exa-
FOLHETIM
IIS MUROS BE rilLIGl'IES
POR
lie Berthet
(Conlrauacao don. 35.)
VII
A porta de ventllacao.
A jituacSo das qaatro pessoas que se
achavam na galera da Virgem Negra pare-
ca, com effeito, desesperada, O desmoro-
namento fra tifo consideravel, que todos
03 operarios da mina a trabalharem muitos
dias consecutivos n5o teriam meio de o
desentulhar ; mas, nao obstante o formi-
davel estrepito que elle causara, talvez os
raineiros do pavimento immediato nao o
ouvissem. A galera obstruida era a nica
por onde se fazia a passagem d'este ponto
da mina para os pocos de sahida e de ven-
til acao Gomo sabido, a ventilaco um
principi de conservafo indispensavel para
quena vive no interior das minas, onde o
ar se vicia rpidamente por falta de reno-
vaco Morrer defome ou prostraejo, ou
.'suhixiados pelas emanares pestlenciaes
do ga? inflammavel, tal era a horrivel al-
ternativa que se deparava s victimas d'este
horrivel desastre.
Estas reflexoes oceupavam o espirito de
'iardoe Antonio, posto que nao seatre-
vcsseni a exprim las* s suas companheras.
As duas pobres raparigas, de joelhos dian-
td da Virhem Negra, ^ravam fervorosamen-
te. Gerlrudes foi a primeira que se er-
gueu.
Agora disse ella com voz suffocada
como sahiremos d'aqui '
geometra para o Io anno, e nessa poca
j os referidos alumnos tinham concluido o
Io anno, e passaram a dar o 2 de confor-
midade com o novo regulamenlo; a 2a por
ter sido augmentada em virtude do mesmo
regulamenlo e classicada no Io anno:
assim para completar o curso, frequenta-
ram elles urna aula de geometra extranu-
meraria, que foi regida pelo professor ba-
charel Ezequiel Franco de S, c outra de
doutii'ia christa qoe fui regida pelo pro-
fessor bacharel J is Anstregesilo Rodri-
gues Lima, os quaes para isto se offere-
cerara.
Concluiram o curso normal 22 alumnos-
mestres ; a lustifa pede que chame a at-
tenco da direeloria geral para elles. Sem
querer mencionar algum individualmente,
direi apenas que entre elles alg ras ha,
como c natural, superiores aos outros em
talei.tos, applicacao aos estudos e mais
aproveitaraento; poim emquanto ao com-
portamento, conduela, c respeito s leis de-
ram elles urna bella pro va por occasio
da reforma, que se sujeitaram sem mur-
murar manifestando antes a maior parte
del les certa satisfago por ver mais alarga-
do o programma dos estudos ; tornando-se
assim merecedores da mengao que aqu
consigno.
Coimderaces geraes.
O estado fldreseente em que se acha esta
escola; as grandes vantagens que della
tem colliido a insiruc?o publica primaria,
como tem sido reconhecido pelos Exms.
presidentes e directores geraes em seu
relatnos, sao garantas que offerecem
para sua estabilidade e pi ovas de quanto
til e necessaria urna inslitaico desta or-
dem na nossa provincia (quadro n. 2). O
relatorio do director geral do anno de
1869, reconhecendo a que acabo de dizer,
julga comiudo que o curso normal se acba
um pouco sobrecarregado de materias;
porm se attender-se que destas materias
somonte se ensinam os principios geraes*
considerados em todos os estabelecimentos
de instruccao bem organisados, como pre-
paratorios indispensaveis para o comple-
mento da instruccao e que alm disto esto
estas materias destribnidas de maneira que
urnas facilitam o estudo das outras, ha de
se reconhecer que longe de dificultaren)
o estudo, coneorrem aDtes para torna-lo
mais fcil o proveitoso.
Este anno livemos occasio de veriQcar
o que acabo de expr; es alumnos-mes-
tres em geral deram mostras de que o seu-
aproveitamento e desenvotvimento eram &>
resultado da boa organisaco do curso nor-
mal.
Ha quem pense que urna- Escola Normar
nao precisa ter cadeiras onde se ensine
philosophia, elocuco, geometra, geogra-
pbia, etc., e que basta exigir dos candidatos
ao curso normal que apresentem exames
d'estas materias feitas em outros estabele-
cimentos : outros julgam que o professor
primario nao precisa do conhecimento das
referidas materias, e algumas outras, e qae
basta saber ler e escrever, um. pouco de
grammatica e arithmetica, por que em
geral s isto que ensinam aos meninos :
aos que pensam d'este modo n5o me oceu-
parei en refular; a-exagerac-o de suas
ideas, a melhor refutaco que pode haver;
aos primeros, porcm, farei algumas consi-
deraroes, que se deduzem de fontes inte-
ramente diversas, o que lhes- d. toda
forca, e muito coneorrem para .modificar
aquella opihio.
A primeira e por ventura a mais impor-
tante a que se eduz da educaclo pro-
fessional que dada n'esta escola durante
os tres anuos do curso, educaeao esta que
nao pode ser conseguida ou pelo menos
completa em um anno de curso pois que
este prazo seria suficiente para habilitarse
tendo-se estudado aquellas materias em
outros eslabeleclmentos cando o curso
normal reduzido smente ao .estudo da
grammatica portugueza. Ora, e incontes-
tavel que a educaco e moralidade sao qua-
ldades essenciaes que ddve ter aqnelle,
qae se dedica ao magisterio primario;
tambem fra de duvida que estas qua-
lidades devem ser objecto de serio ertudo
da parte dos professores normaes- mas
como poderlo elles apreciar estas quali-
dades durante o curto espaco de lempo a
que flearia reduzido o curso normal ? Por
conseguinte, por este lado a opioiSo que
impugno nao pod prevalecer.
Di qualidado e capacidade do pessoal
que havia de frequentar a Escola Normal
se deduz a segundi consderacSo : porque
ou a geomelria, a gcographia, a historia
a lgica, etc., slo necessarias, on nao
sao ; se sao, devem ser ensinadas na escola,
ou eolio o exami d'ellas deve ser exigido
como condicao matricula, se nao sao
precisas, nao devem ser ensinadas nem exi-
gidas. S os que desejam professores
analphabetos podem sustentar a segunda
hypothese; com estes n3o me occop i,
como j disse : resta por tanto a primeira
hypothese, isto o conhecimento das ma-
terias em questo necessaria a um pro-
fessor primario ; n3o sendo porm este
conhecimento cnsinado na Escola Normal,
deve forfosamente ser considerado o res-
pectivo exame como condiccao matricula
no curso normal. Ora, quem n'esta cidade
depois de ter conseguido fazer exame de
philosophia, geometra, ihetorica geographa
e historia, que sao os mais dificeis pre-
paratorios, viria matricutar-se para ser
professor primario deixando de matricular-
se na Facnldade de Direto ? Viriam s-
mente aquelles, que tivessem naufragado
nos exames das linguas os quaes quasi
sempre precedem aos exames de sciencias;
e assim s teria a Escola Nurmal os estu
dantes fracos e vadios, que por n3o tere
conseguido o exame de francez, inglez
lalim ou terem sido reprovados deixassem
de malricular-se na Faculdade.
Com um pessoal d'esta ordem, salvo uml
ou oulra excepeo, que viria conDrmar o
que acabo de dizer, por que onde ha ex-
cepeo ha regra geral, e com um curso li-
mitado pouca cousa, como esperar e
querer um pessoal habilitado para o ma-
gisterio primario? J alguem disse : Se
queris instruccao primaria, instru tr-
metramente o professoro que de certo
nao se podar alcanear com laes condicoes.
0 seguinte fado ven ainda reforcar a se-
gunda coo9iderac3o. Houve anno em que
se tomando mais rigorosos os exames do
Gollegio das Artes, es Sudantes amigos de
preparatorios, alguns tendo j axames di-
versos, outros considerados immatricula-
Leonardo e Antonio nSo responder,
fraca luz da nica lanterna ainda accesa
o5o poda ver-se a alterafo das sua p&y
sionomias.
Amelia, assustada do silencio d'elles, fez
precipitamente osignalda cruz e ergueu se
lambem, perguntando:
Vira alguem em nosso auxilio ?...
Os nossos operarios sao numerosos, dedica-
dos, e, apezar do seu desvario, estou que
ho de empaobar-se com ardor para nos
salvarem.
Deas o permita disse Leonardo,
voltando o rosto para o lado.Oxal que a
malvadez de um infame nao logre o seu
fim !
Malvadez I Pois este desmoronameo
to sena obra le alguem ?
Pois nao ouvio as duas machadadas
que precederam a catastrophe ?
Apenas ouvi o ranger das travs.
tu, Antonio, tambem attribues este
acontecimenlo ao acaso ?
verdade que ouvi os dous golpes
de machado de que fallas... Oh I porque
nao havias de matar o malvado, quando o
tinhas em tea poder ?
NSo acensemos ninguem sem a cer-
teza. Tambem o autor d'este maleficio
deve ter morrido victima da cegoeira do
seu odio I Mas agora nao lempo de nos
oceuparmos com estas questes : pensemos
antes em nos coadjuvarmos uns aos ou
tros.
Mas para qae, disse Gertrudes
se nos, vem lvrar ?
mais prudente nao esperarmos por
1880 redarguio Leonardo lacnicamente.
E, dirigindose a Antonio, perguntou :
Pensas que ser perigoso accender
agora as nossas lanternas ?
Vamos dar a expiieacao d'esta pergunta,
veis na Faculdade, proenraram esta escola,
o que fez elevar o numero dos matricula -
dos no 1 anno do curse* normal a 97
(quadro n. 2). O" rigor nos estudos, as
constantes pravas de moralidade, boa con-
ducta e ddicaco ao magisterio, que sao
obligados a dar, fizeram que a maior parte
abandonasse as aulas-, e finalmente dos 97
simiente 18 foram appravados plena ou
.simplestnente, d'estes-18 apenas 1$ passa-
ram para o 3o anno (qpadro n. 2), entre os
15 pouoos foram estudantes de preparato-
rios.
Entre outras muitas soBsideragOes razoa-
veis qae poderia apresentar em susteataco
da organisafo d'esta escota, e que nao o
faco per brevidade, menciono apenas mais
urna qae deriva-s da maoeir pela qualea-
sinado o nosso programma de estudos^ se-
guirei a ordem em que esto eollocadas-as
materias- contestadas.
1.a A elocaco.Muitos-suppem por caa-
sa d'esta palavra, que ha nesta escola urna
cadeira db eloqneaca e rhetoriea, ha nisto
um erro;: neste eslabelecimento nao se en-
sina um curso de eloquensia, mas smente
a parte qae trata da elocuc3o e do estylo,
que so necessarias a um professor afim de
poder elle oomprebender as-bellezas da Ka- (
gua portugueza,-anaysar es classicos, e obter
orna boa redaccaov o que nao conseguir se
ignorar aquellas- duas partes- da etequencia:
Assim limitado, oestodo da elocucSo e do es-
tylo, que sio o complemento e aperfeicoa-
naento do estudo da tingua portugseza, re-
see maior deseovotvimento o mais apro-
fundado, o que nao snecede com oeurso de
eloquencia que geralmente se ensina o qual
se limita a noces geraes sobre toda a dis-
ciplina; d'onde se-conclue que os exames
d'esta materia fetos em outros estabeleci-
mentos n3o seria apropriados ao rin a que
se-destina a-Escote Normal. 2 Elementos
de Philosophia. Es*e titulo assim como o
outro leva ao- mesmo erro.
Se cora a> ek>ca$ao> e est)1o se aprofunda-
o seu estudo. com'os elementos de lgica-
succede o eontracio, limita-se- noyes ge-
raes sobre toda a materia cerno preparativo
para o curso de pedagoga ; na verdade es-
tudar pedagoga sen o conhecimentod'aquel-
las nocoes-coosaincompranaasivel, portan-
to necessario ao professor saber alguma-
cousa de lgica, mas nem todos os elemen-
tos de philosopiia, s3o lo precisos a elle
-como aquello que se destma a outros cursos.
D'aui resalta q n'esta escola s se d maior
flesenvovfmento aquellas partes, que est3o
de accordo com o nosso programma; isto
succede com todas as outras materias, e por
conseguinte s organisadas em ura curso es-
pecial como o nosso poderSo offerecer van-
tagens apropr.adas ao fim a que se destina
urna Escola Normal.
A vista destas considerarles nao admis-
sivel a opin3o que supponho refutada e des-
truida.
A Escola Normal com os elementos que
actualmente possue descantada no seu pas-
sado, que nao obstante limitado com todo
bastante honroso pelus fecundos resultados
que tem apresentado, continuar sem duvida
alguma a dotar a provincia com um pessoal
moralisado, instruido e dedicado ao magis-
terio publico, o que far necessariamente
desenvolver instrucC3o primaria para o sexo
masculino.
Funde a provincia um outro estabeleci-
mento igual para preparar as professoras
para a instruccao primaria do sexo femenino,
que em breve lempo ir oceupar entre as
outras provincias do imperio o lugar a que
tem direito, e nao esse que as estatislicas
do conselheiro Jos Liberato e do senador
Pompu lhe assignam.
SSo estas as consi deraces que tenho a
fazer este anno, offeeccndo em apenso as
reflexoes que pores;riplaapresentou o pro-
fessor da, Escola Pratica.
Directora da Escola Norma! de Pernam-
buco 31 de Janeiro de 1870.
IUm. Sr. Director geral da instrucc3o pu-
blica.
O director da escola,
Concgo Francisco Rochad P. B. de Medeiros.
W. 1.
coMncon em posc3o muito delicada aos
membros da familia Bonaparte, que se ti-
nham pronunciado pela manutencSo da cons-
tltuco. Pedro Bonaparte retirou-se en lo
vida privada e nella se conservou at
agora.
Depois do restabelecimento do imperio
recebeu, como seus irm3os, ou ttulos de
principe e de alteza, porm sem fazer parte
da familia imperial. Deixou por isso de
frequentar t3o assduamente a sociedade e
foi vi ver para urna casa e campo em Aa-
teail, onde teve lugar o infeliz successp
Noir.
E' csalo com urna mulher do povo, fi-
fia d'um artista e tem G Gibas.
Actualmente era presidente do conselho
geral da Gorsega, onde ia muitas vezes vi-
sitar suas propriedades.
a:
QUADRO DOS ALUMNOS MATRICULADOS NO
CURSO NORmAL. DURANTE O ANNO
DE 1869.
Approrados plenamente___
Approvadoa simplesmente...
Reprovadbs...............
Levantou-se do exame.....
eixaram db fazer exame.,.
Perderam o auno..........
Foi depedido..............
Completaram o anuo.......
Fallecern)...............
Total dos mal r i rulados.
I
6
10
8
3
10
34
7
8
2
1
1
3
1
lo
23
22
ii
<
132
2
ftl
32
22
12
1
9
6
1
179
2
217
Secretaria da Eaeola Normal, 31 de Janeiro de
1890.
O secretario
______________Ezequiel Franco de S.
____ tnRI338||ej Bf Z S91S8P 8 B|0UIA-
-oidTma oiiaisilecn o tuajjexd ?(c sasnb sop
'UftHii-soauDjp (J9 osjhj o opi|daioD utx
oixuiiqQ
p
f f.
si

la
-j
sofmat.idfy
sop
-vjnoutvK
sopoaoady
ac *****
51"


sop
-Dn3UVf
Sa33S3
\sopv.w.idd\r
ac ti
i
s

" 7.
a <
o o
es
-.
K o
<
I
O
9
O
CS
a
sop
-nn3t.iiof
CS
\sopo.w.iddy

sop
D]n3UVfg


sopoaodddy
sop
O rO
sopozo.iddy
sop
-vjnyutDfi
2S
sopoaoiddy

sop
-v]n3t.ivf
a
a
a
<
o a a .
a ce
9 5 S
t o
o en (O u
cz t n -r.
ZZZtd
I
O
a
S
B

--
O
a
VARiEDADE
tao simples primeira vita, mas que era
realmente de gravidade.
as minas de carvo de pedra, sobre
tudo as. de Poignies% sao mwto frequen
tes as exbalacoes do hydrogeaeo carboni-
sado, tambem chamado gaz inflammavei,
que, posto em communieaco com o ar das
galenas, produz, em cantado- com a cham-
raa, horriveis explosoes, que podem matar
grande numero de pessoas.
Para prevenir esto- sinistro, os minemos,
como j dissemos, as minas onde ha defl-
cencia de \eniilac5o, munem-se de lanter-
nas especiaes, inventadas pelo celebre Davy
e posteriormente aperfeicoadas por eatros
sabios. N'estas lanternas, chamadas de se-
guranca, a chamma protegida por um
cylndro de cryslal e por urna teia metallica.
que a envolve imeiramente A teia metal-
lica tem a propriedade, deixando passar o
ar necessario combustSo, de impedir a
detonagSo k> elemento explosivo. Com-
prehende-s, pois, como deixando a chamma
de estar encerrada n'esta especie de gaiola,
a explosao pode ter lugar e produzir des-
gracas inalcnlavcis. Era, portanto, me-
lindroso acceDder um phosphoro n'aquelle
ambiente saturado de gaz, em consequen-
ca do recente desmoroDamentu de minerio,
e por isso Antonio, antes de responder ao
seu amigo, examinou attentamenie a lam-
pada, que aiuda ardia. A chamma dilata-
va-se cada vez mais, toman 10 urna cor azu-
lada, prova evidente de que m ar que se
aspir.vva na j era poro. Aioda assim, Antonio,
muito experimentado n'esta materia, n3o
considerou o pfrigo inminente, por quanto
respondeu
Ainda ^mpo, mas dopressa I Den-
tro em pouco j ser tarde!
Apressaram-se em fazer gyraf-o compli-
cado mecbanismo que encerrava as lampa-
das, inflamnando os phosphoros de que se
Assasiiiato de Vctor \oir.
(Cencluso)
O golpe de estado de 2 de dezembro
tinham munido. Sentiram>-se urnas ligeiras
crepitacSes em volta d'aquella chamma,
com tudo. os dous mneiros execataram a
operaco-sem maior incidente.
Gomo sabemos, o desaaoronaraento inva-
dir nao-s a galera de entrada, mas tam
bem metede do recinto. 0 todo- formava
urna mas6a consideravel, atravez da qual
seria teucura tentar passagem. Era, pois,
por obIto lado que se tornava preciso pro-
curar a-fuga, se acaso ella se tornava pra-
ticavet
Antonio,disse Leonardo-em voz bai-
xau deves conhecer esta parte da mina :
havw>, por aqui algoma gaterra que v dar
ao poeo das escadas?
- Nunca passei ndiante do pilar da Vir-
gem. Negra respondeu Antonio acabrunha
dc\ Estes trabalhos esto abandonados ba
trulla oo quarente annos talvez. Tenho
idea de que j levaram d'aqui os emmadei-
ramentos que deixaram desmoronar as ga-
leras, e, portanto, creio que estamos per-
didos t
Desgracadamente, Antonio n3o podra
conter a express3o do seu receio e as duas
jovens ouviram as suas ultimas patarras.
Que isto, primo Antonio ? disse
Gertrudes.Estamos enterradas vivas ?
Antouio n3o teve a coragem de respon-
der.
Por sua parte, Amelia ergueu os olhos
ao co, balbuciando :
Ab meu pobre pai I Quem ter
(oreas para o fazer resignar ?
Depois, voltando-se para Leonardo, ac-
crescentou com voz firme :
Nao me oceultem a verdade, porque
eu tenho a coragem de a ouvir. Digam-
me : n3o ha esperanca desalvaco ? Deve-,
remos preparar-nosuafiM'morte?
De certo qoe na esperanca de salva-
C3o-^-respondeu .Leonardo, animando-a.
O tribunal supremo de justica, que deve
julgar Pedro Bonaparte, julga sem recurso,
e compe-se:
1. De um tribunal de -accnsacSo, e de
ora tribunal de julgamento, formados de
juizes do tribunal de cassaco :
2. De um jury suprema, tirado dos mem-
bros dos conselhos geraes dos departa-
mentos.
Cada um dos dois tribunaes compoe-se
de cinco juizes e de dois substitutos, no-
meados nos primeiros. quinze das de no-
vembro pelo imperador. O mesmo decreto
nomeia os presidentes e os agentes do mi
nisterio publico, que devem funecionar jun-
to destes tribunaes.
O jury comp5e-se de 36 jurados o de 4
substitutos, tirados sorte. Se n3o che-
gam a comparecer 60 jurados, completa-se
este numero com os membros do conselho
geral do departamento, onde j tribunal tem
a sua sede. Os jurados que faltarem sem
causa justificada pagam urna multa de 1:000
a 10:000 francos (180flO00 a 4:800,JOOO),
e sao privados dos direitos polticos por
um a cinco annos.
Os aecusados e.o ministerio pnblico po-
dem recusar o mesmo numero de jurados
como nos processos ordinarios.
A lista dos jurados compoe-se de 89
membros dos conselbos geraes dos departa-
mentos, sendo um por cada departamento
tirado sorte pelo presidente do tribunal
de 2a instancia, e onde o n3o houver pelo
presidente do tribunal de Ia instancia, dez
dias depois da convocacao do tribunal de
julgamento. A lista formada especial-
mente para cada processo que tiver de ser
julgado.
O tribunal d aecusaco julgando que
existe crime da competencia do tribunal,
remelle o processo para o tribunal criminal
ordinario. Os jurados prestara juramento,
as testemunbas depoem, a discusso pu-
blica, o presidente faz o relatorio e propoe
os quesitos.
As decises do jury deve ser por maio-
ria de 21 votos, se a maior ia fosse como
as causas ordinarias, devia ser de 19 vo-
tos.
O tribunal profere a sentenca, irapondo
as penas establecidas pelo cdigo pe-
nal.
Para o tribunal de aecusaco, que deve
tomar conhecimento do fado praticado por
Pedro Bonaparte, foi nomeado- presidente o
o eonselheiro Osas, e para representar o
ministerio publico o procurador geral mr.
Graodperret, e sea ajadante o substituto
do procurador geral junto do tribunal de
2a instancia mr. Bergognie.
Carta do r. Plnel sobre a .
gullhotlna.
I
A cada nova execuG3o capital, o proble-
ma da morte instantnea discutido com
tanta maior paixao quanto a sciencia, dis-
corde oeste ponto t3o interessante, parece
basear as suas affirmacSes sobre concluses
indiscutiveis.
Alguns mdicos e pbysiologistas acceitam
como verdade que a morte pela guilhotina
instantnea; outros espiritos mais inda-
gadores poem em duvida todas as razoes em
que se baseia aquella opinio.
Para os primeiros, lei a memoria apre-
sentada por Cabanis na assembla consti-
tuinte (anno IV).Nota acerca da opinio
dos Srs. Oelser e Sierameriag e do cidadao
Sue sobre o supplicio da guilhotina.
Esquecem estes, primeiro, que na poca
em que foi escripia aquella memoria a scien-
cia medica ainda nao tinha estudado senao
muito superficialmente as (luengas do cere-
bro, e que um homem de bem, como era
Cabanis, devia querer antes de tudo, iran-
qoillisar os prenles das vistimas das nossas
convolses sociaes.
Hbje, porem, os progressos da psycho-
logia e da physiologia permitiem e ordenam
que se discutara estas theorias d'outros
lempos.
Deve sem duvida existir n'este pavimento
da mina outra sahida alm da que nos
conhecida e a experiencia em tudo. o que
respeita ao interior da mina deve fazer lhes
crer vertiadeira esta minba supposic3o.
Quando se explorou esta galera* devia in.
fallvelmente haver dous pocos para que se
mantivesse aqui a necessaria ventilaco;
sem isso teriam os operarios sido victimas
do gaz inflammavei. Se, pois, o desaba-
mento nos fecha o caminho para o poco
grande, deve baver urna passagem que con-
duza ao poco das oseadas.
Mas deve saber que no tempo de
meu av, quando se expiorava este veio
chamado Beal, se limitavam as explorares
a ter apenas um poco de veotilac3o.
Leonardo n3o ignorava isto, com tudo
insisti em que, procurando com cuidado,
se deveria encontrar segunda passagem.
Dar se-ha caso qoe .visses isto hon-
tem na planta da mina que levaste do meo
quarto ?perguntou Antonio.
Leonardo lembrava-se de que a planta
referida mencionava vagamente os trabalhos
d'este veio da mina, com tudo proseguio
animosamente :
Coragem e bavemos de sahir d'esta
situacSo perigosa I Gracas a d3o sei qae
presentimentos, tomei precaoces que nos
serao atis. Trago n'este sacco algumas
provisoes, azeite para as lanternas e diver-
sos objectos de que careceremos, e, alm
d'isso, tanto eu como Antonio trazemos
algumas ferraraentas.
E logo mostrou um machado passaio no
cinto de couro e Antonio mostrou igualmen-
te o seu alvi5< de mioero.
Repito que Deas nos protege e nlo
permittir que se extngam n'este lgubre
recinto as preciosas vidas caja salva-guarda
nos somos I
Pela minha parte, disse Antonio
N5o recelamos, portanto, a firmar qae a
morte produzida pela decapitac3o nao s-
bita, ainda quando se emprega a guilhotina,
o iBstrnnento mais perfeito.
II
Temos que estudar doas ordens de
factos. .
1. A lesSo que a morte. produz no tron-
co n3o mais que a perda consideravel do
sjngue expulsado pelas arterias do pesco-
co (cartidas e veitebraes) perda tanto mais
activa quanto o corac5o continuando as
suas funeces lanca fra todo o sangue dis-
pon i ve I.
A morte do tronco portanto o resulta-
do d'uma hemorragia.
Sao necessarios pelo menos cinco minu-
tos para expellir o elemento sanguneo:
deve-se d'ahi concluir que nm corpo pri-
vado de sangue, tica tambem immediata -
mente privado de vida ?
NSo. Todos os praticos, os patleiros,
sobretodo, sabem que enormes perdas de
sangue pode supportar um corpo s3o, quan-
do se acode a tempo de se poder facilitar
urna nova formaco, admravel pela sua ra-
pidez reparadora.
Por isso a morte do tronco, nao senao
passiva. A vida l est, latente, Pode con-
lnuar-se, dspe tar-se at em determinadas
condiges.
Mas como o tronco inconsciente da
sua vida, tambem o da sua morte. Est
inerte, apto para a vida, e n5o raorre se-
n3o porque n3o recebe os elementos que
lhe forneciam os meios de lutar contra a
destruicSo.
Segue-se dahi urna morte lenta, mas
tranquilla.
III
2. A cabeca d'um decapitado pensa ?
E' incontestavel que sm.
Cortada ella do tronco, que raz3es
se allegam para preconisar a morte s-
bita ?
N3o reside a vida no cerebro, orgSo da
razSo e do pensamento, e sede da intelli-
genca ?
Ora, a inteflfgencia nao pode ser des-
truida senao pervertendo-se o orgSo, ou
por doencas, ou pela loocura oo fondas ou
leses traumticas.
Se a sua parte solida (mile), oo a
sua parte liquida (liquido cepbalo-rachi-
diano) nao forera atacadas, o cerebro est
sSo.
Quando qualqoer substancia altera urna
destas partes, desloca as molculas- org-
nicas, os que traz orna falta de harmo-
na no exer;ico das faculdades mtelle-
ctuaes.
O chloroformio, o ether, inesthesicos
ou venenos narcotices, o acido prussico, a
sarychnina, etc., alterara o liquido cere-
bral e produzera quasi instantneamente a
morte.
O sangue, congestionando o cerebro
na apoplexia, opera de urna maneira an-
loga.
Por isso a morte mais prompta para o
pensamento a que tem por causa urna fe-
pida ou urna lesao que destra instantnea-
mente o cerebro.
Na degolaco, nao ha mais do que sepa-
rago da cabeca e do tronco. O cerebro
lica intacto. O liquido do cerebro nao
expulso como o sangue das arterias, e das
veas pela presaSo atmospberica. O sangue
que se derrama vem dos grossos vasos do
pescoco mas ah nao figura a circulacSo in-
tracraneana.
Logo o Gerebro Oca sao, alimanta-se du-
rante alguns instantes do sangue retido pela
press3o do ar.
Era qae nos fundaremos entSo para afir-
mar que a faculdade de pensar se extinga s-
bitamente ?
O cerebro morre, mas de inacicSo
e de resframento. E' preciso tenapo
para que estes phenomenos se rea-
lisem.
A nutpigao do cerebro nao cessa seno
pela falta de sangue novo.
E' neste ponto que comega, nao a mor-
te mas a inercia vital, at o instante em qoe
o orgo, falto de alimento < bedecendo as
leis da natureza, entra no dominio da mor-
talidade.
Quanto tempo duram estes tres pe-
riodos ?
E' nossa opinio que a nutrico do cere-
bro continua por espaco pouco mais ou
menjs de urna hora :
O periodo de inercia dorar, aproxima-
damente, duas horas;
Amorte real nao vira pois senopas-
sadas estas tres horas, pela influencia do
resframento ambiente e da inanicao-org-
nica.
(Continar-st*ha)
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------^-------------------------------------------------------------
receberia a morte resignado, com tanto
que a vida de Gertrudes e da menina
Amelia se achassera livres dopesigo t
Gertrudes apertou convulsivamente a raao
de seu primo, sera, cora tudo, poder pro-
nunciar palavra. Amelia disse resoluta-
mente :
Correremos todos a mesraa sorte. Se
Gertrades e eu nos salvarmos, de certo nSo
ser a prego das suas vidas r
EatSo Leonardo poz-se a caminho em
busca da sabida que elle imaginara.
V galera da Virgem Negra era muito
irregular, ebeia de torcieoos e anfractuosi-
dades, coberla de entulhos e ruinas No
meio de todos estes obstculos, no meio
d'este labyrintlio, era fcil passar por orna
sahida sem a perceber ; por isso os dous
mineiros suas companboiras examinavam,
;om as lampadas na mi, os menores ac-
cidentes do terreno, por detraz dos pilares
e dos mmadt'iramentos. Debalde, porm,
percorreram tudo em volta : nada indicava
a existencia de ama sahida.
O resaltado d'estas investigactSes conster-
nou os desgracados mancebos : desenhava-
se-lhes no rosto" a mais sombra desespe-
rac3o. Amelia e Gertrudea foram assentar-
se sobre urna viga caronchosa, em qoanto
Antonio eslava como petrificado a m canto.
S Leonardo prosegua as suas pesquizas
com urna constancia infatigavel. Afinal des-
cobrio n'am angalo da abobada urna aber-
tura estreita foi buscar ura espeque e
sondou. O pao, profundando-se na aber-
tura, nSo encontroo mais do que o vacuo,
fintao gritou transportado de alegra :
Venham, venham Descobri a pas-
sagem que procuravamos I
(Continursela.)
TVP. DO IHARIO-Kl A l)As IBSZES N-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHGX1108S_HM1JNF INGEST_TIME 2013-09-13T22:43:21Z PACKAGE AA00011611_12042
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES