Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:12021


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I

ftk van ireuii pbovdk.
For LrcsnMMadiaDUdot.................
Por seis ditos -ido*................. .
Por no% i ditos uns ..,....
Porumanoo. ... ^, ................ .
On Srt. Gerardo Anton Air* d Futios, no Par; Goncalveid Pinto, no Mannitfo; Joaquini Jos d>Oiseir, no Catar*; Aftooiode 1 na Araotf; *3o Mana Julio Ouwm, qo Ass ; Antonio Manjoaa a Silw, no Natal; JaaWlfcM
Peroira d'AJwwida, em Mamangnape; Awonio Atoan dria d Lima, na Parahyba; Antonio Jos Gomes7na Vffla 4 tBrcfo, em S ato AnOfo; Dooingpt Jos GoaH Braga,
b tarea; JVancino Tavares da Costa, em Alagas; Dr. Jos Martas Alvw m Rshii, e Jalt Lunisj GMptffcfao, ao Ris de
PARTE dFFHAL
dUevrrmo da provincia.
I .l'KOI KM K APS1GKA0O PELO SXK. SR. Dfl. MANOEL DO
KASCiJIRNTO MACHADO (0RTKU.A, VICE-PRESIUEN-
TS BA PIOVINUA KM 13 BE OlTlJHHO 08 186'/
1 seccao.
T. 118.Portara ao cemniandanto do presidio
'te Fernando.Faga Vmc. regressar para esta ca-
pital o guarda naaional Jos Francisco dos Anjos,
ue fe parte do destacamento desse presidio logo
<|ue atii ceguc a praca que o deve substituir,
'oaka nota dala ordenado ao commandante supe-
' or resjieclivo.
N 41!.Dito o cnsul da Confaderanao Argen-
' na.Airoso a recepoio do olhcio de 8 do cor-
reate, m que o Sr. Jos Joo de Ainonra, cnsul
Ja Coucdcraeio Argentina, chama a attenco des-
ta presidencia para o processo que se vai instau-
rar por queixa do subdito argentino Adotpho Pe-
reira Carneiro pelas cdbnsas pny sicas que sofTrera;
e tu res,|>osta cabe-me dizer ao Sr. cnsul que
iaploro agella occurrcncia, e que estou certe|te-
ih toiU ao olendido a devida justicia. Renov ao
vue^nie Sr. cnsul es proteste* de minba perfeila
tima e dislincta consideraban.
2* seccao.
N. 20.Portara ao eemmandaBte soperinrin-
t.tan da guanta nacional do Recite.Expcea V.
Sl ordeiu para que ao eadaver do coronel da anti-
ja guarda nacional Jos Pires Campello, que se
acha depositado na igreja do Espirito Santo, se fa-
v-am as honras fnebres que forem devidas, hoje as
i horas da tarde.
N. (21.Dita ar commandante superior da guar-
da nacional de Olinda.Sirva-se V. S. de mandar
tiruocder ta forma da lei contra os guardas naci -
naos do !> batalhao, destacados oa fortaleza do
ttruia Jos Gomes dos Passos e Francisco de Paula
Santas pelos rrimes que commetteram, e de que
tratain o lirio Mase por crana do general um-
mandante das armas e os papis a que elle se re-
fere, rouvjndo que V. S. providencie ao mesmo
tempo, de modo a fazer cessar o desfalque que
continuadamente ha no destacamento do forte do
Huraco, Con a ausencia das pravas que o com-
:>'"iem e eae tambem pertencem aquelle batalhao,
-ando representa o commandante do mesmo forte
ih> officio junio por copia.
N. 422 Dita ao commandante ilo corpo provi-
orio de polica Estoca Vm<\ suas ordens para
jue seja roduzido 20 pracas o destacamento do
-toapo de potk-ia que existe a villa do Buique, de-
. eade ser conservado no commando do mesmo des-
toeamento um alferes.
3 -orcao.
5.123.Portara ao inspector da tliesouraria
le fatenda. -Providencie V. S. para que eni vista
^1 conta junta em duplcala seja liquidada e paga
i Manuel Kigti.-.ra de Paria & Killios eonlenne
-^iritou o director do arsenal de guerriB olflcio
le konteui, aab n. 191, a qnantia que se estiver a
iewer, provenientes de annuncios mandados pu-
blicar pek. Minselbo de compras daquelle arsenal
:io Diaria :eiembro deste anno.
S. 424.Dita ao mesmo.-Indique V. S. o lugar
nriis cuBveniente para onde dea f.uerse a remo-
$<} do (lo telcgraphico de que trata o aviso do mi-
nisterio da agricultura de 28 ae selembro prximo
indo junto por copia.
N. 42a.Dila ao mesmo.Expeca V. S. suas
ii-'J.ms para as depois de liquidadas em vista da
folba, relai-aii nominal e prel junios em duplcala
- -a:i asfOS a Antoni Jos Arantes de C, coofor-
me soiieilou o commandante superior dos muntei-
jos do Huuilo e Caruar em officio de 7 do cor-
rate bro ultimo, doofBcial e pravas da guarda nacional
destocados naquella cidade.
V 426.Dita ao inspector da thesourana pro-
indal,Depois de liquidado em vista dos inclusos
enlos ir ande V. S. pagar o que justamente
- esliver a dever a empreza da illuminacao pu-
f.lica desta capital proveniente do gaz consumido
Jurante o mez de agosto ultimo com a mesiua illu-
'niBacio.
N. 427.Dita ao mesmo.Mande V. S. depois
quidadas em vista das folhas, relaco nt-mmal
pret juirtas em dopeata queme remetteuo com-
i^ndaue superi*r do municipio de Olinda con)
..lirio de 8 do correle pagar nao s os vencitnen-
rosdo illicial e praees da guarda nacional desta-
adaa uaquella cidade sendo os do ofllcial relativos
.. mez de selembro ultimo o os das pravas a se-
cunda quinzena do oiesmo mez mas tambem o que
tiver a derer proveniente d furnecimento de
luz e agua feito au quiartel do mesmo destacamen-
l contar de julho praximo lindo a-setembroja
itado. .
N. 428.Dita ao mtsmo.Transmiti a \. >- >
folha e pret uiilos em uplicata, am de que man-
iquidarosviiBcimentos relativos ao mez de so-
leaakre ultimo, do official e pracas da guarda na-
-ional destocadas na cidade do Rio Formoso e pa-
nr a sua importancia ao cabo Joau Baptista ele
Miveira e ao soldado Manoel Fernandos de Mou-
ra, eenformo solicilou o commandante superior
riuo daquelle municipio em officio debuo cor-
H i*<) Bita ao mesmo.Em vista da inclusa
-. nta que me remetttu o chele de polica lotermo
ni olrio de H do correnle, sob n. 1482, mande
V. S. liquidar e pagar o que justameute se dever
roveniente da despeza feita no mez de setemnm
ko com o allenlo dos presos pobres da cadea
do termo de Agua-frea.
4'secao.
N. 450.Portara a cmara mumeipal desta ci-
,lado. Para ser ministrado ao consol do S. M. li-
.idissiiua, que atsiat o solicita, remeta a cmara
unicipal desta cidade a esta presidencia um map-
oa Bonuual dui subditos portuguezes sepultados
ro eemiterio |.u*Hie nos meaos eV julho a seleni
i ro do crreme anno eom indica^ao de suas natu-
i .;idads e filiaces.
rtmwn asska*o PEto *n. un. joacim cor-
,KA BE AnAO*>.SSCHETAn D9 0OV1RN0 EM 13 DE
OLTUBHO DE IM'J.
f seecao-
N. 431.Officio ao Exm. Sr. general eomman-
lanie das Armas.De erdem de S. Exc. o Sr. vi
-iiiesidenle da provincia, eelaro a Y. e-xe. em
, -posta ao sen offlcifde n. 59* de 4 do corrente, nos iteraos fratudosdo mesmo
devMlos effeitos as fothas, retacees nomioaes o
pros, que em duplcala vieram aunexos ao citado
oficio. m
N. 438.Dito ao commandante superior ate-
nu da guarda nacional do Rio Formoso.A the-
sourana provincial autorisou-se nesta data a pa-
gar ao cabo Joao Daptisia de Oliveira e ao solda-
do Manoel Fernandas de Muora, os vencimentos
de que trata o officio de V". S. datado de 6 do cor-
rente, o qaal ftca assim respondido de ordem do
Exm. Sr. viee-residente da provincia.
N. 438. Dilo ao commandante superior da
guarda nacional do Bonito.Nesta data autorisou-
se a thesouraria de tazan la a pagar a Antonio Jo-
s Arantes & C, os vencimentos eoostaues do of-
ficio de V. S. datad i de 7 do corrente, o qual Aea
assim respondido de ordem do Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia.
aXPEOlEKEB ASSIGKABO EI.O EX. SR. DR. MANUEL DO
NASC4MBNTO MACHADO PORTEtXA, VICE-PRKSIDKS-
TK DA PROVINCIA KM 14 DE OUTUDM DE 1869.
1" seccao.
N. 440.Portara ao Exm. Sr. general com-
mandante das armas. Pode V. Exc. conceder
permisso ao alferes do exiincto corpo n. 61 de vo-
luntarios da patria Jos Amancio Pereira Molla,
para ir esperar pela decisan do governo sobre sea
destino na comarca de Goyauna onde tem sua fa-
milia. Deste modo tica deferido o requerimento
do mesmo alteres a que alludc o seu officio de 13
o oerrente.
N. 44,1. Dita ao mesmo. Mande V. Exe. apre-
seniar ao Dr. chefe de polica, afiui de Ihe dar o
desuno que julgar conveniente, o recruta Affon-
so Cecilio Kelisinon. visto ter sido julgado incapaz
do servio do exercito como consta do termo de
inspocriio que veio annexo ao seu olllco de 13 do
correnle sob u. 618.
2* seccao.
N. 442n. Portara ao Exm. Sr. presidente do
tribunal da relaraaInforme V. Exc. sobre o
que requer Leopoldin) Antonio da Fonceca na
puticao junta que devolver.
N. 443. Dita ao chefe de polica interino.
Por parle do Exm Sr. brigaeeiro con mandarte
das armas, ser apresenlado a V. S. o recruta Af-
fonso Cecilio Feksmon, afim de ser posto em liber-
dade, visto ter sido julgado incapaz do servico do
exercito em inspeccao de saude, e ser reclamado
pelo commandante superior em officio n. 203.
N. 444.Dita ao mesmo.Expeca V. S. ordem
para que sejam recoihidos a casa de detenro e
opporlanamenle remedidos para o presidi de
Fernando, os doze sentenciados que vieram da
corte |iela Baha na corveta a vapor Rccifr, com
aquelle destino, e vao mencionados na relagao in-
clusa.
N. 445.Dita ao commandante superior interi-
no da guarda nacional do Recife.Expela V. S.
suas ordens afim de que urna guarda de honra de
um dos corpos da guarda nacional sob o sen
commando superior acompanhe aprocisso de
Santa Tliereza de Jess que amanhaa lem de sa-
hir da igreja ordem 3* do Carmo, depois da festa
da mesma Senhora.
N. 446.Dila ao juiz municipal da primeira
vara desta cidade.Remedo a V. S. para os-Sns
convenientes as guias dos doze sentenciados que
vieram da corle con destino ao presidio de Fer-
nando, por intermedio do chefe de divsao naval
do segundo districto, os quaes vao ser recoihidos
casa de detenriio at seren opporlunamentn en-
viados para aquelle presidio, conforme acabo de
recommendar ao I ir. chefe de polica.
N. 447.Dita ao commandante do corpo provi-
sorio de polica.Communico a Vmc. para os de-
vidos fins, que por deliberacao desta data resjlv
apresentar com os vencimentos proporconaes ao
lempo que contar de servico a praca do corpo sob
o seu commando Francisco Arcelino Caibreira,
de que traa o seu officio n. 399 de 31 de agosto
ultimo.
H. 448.Dita ao mesmo.Pode Vmc. eliminar
do corpo sob o seu commando, os soldados Anto
nio Jos da Silva o Januario Antonio dos Santos,
de que trata o seu officio n. 474 de 12 do corren-
te, visto terem sido julgados incapazes de servir.
N. 449.Dita ao capitn commandante interino
do batalhao n. 27 de infantaria da guarda naci
nal do municipio de Caruar. Do officio junto
por copia, que me dirigi o inspector da thesou-
raria de fazenda em 12 do corrente sob n. 70o,
ver Vmc. que por falta de crdito deixou de ser
paga a Antonio Jos de Arantes & C, indicados
para i>so em seu officio de 23 de agosto ultimo, a
quantia de 25 de agosto ultimo, a quantia de----
2i2IO, proveniente de parle dos veneimonteo de
urna escolta de guardas nacionaes que, segundo o
seu o cit-ido officio conduzio recrnlis e eriminosos
para esta capital. O que Ihe declaro para seu co-
nheciinento c fins convenientes.
N. 4SO.Deliberacao. 0 vice-prcsidcnle la
provincia allendendo ao que Ihe reqmreu o solda-
do do corpo provisorio de polica RraueiMo Ar-
celino Caibreira, e em vista das nformagSes que a
respeilo d.Tam o commandante do dito corpo em
officio n. 399 de 31 de agosto ultimo, e o inspec-
tor da tbewuraria provincial no de 2 do corrente
sob n. 613 e do parecer da junta militar de sa-
de, que o considerou incapaz do servio como se
v do officio dogeneralcouumndante das armas de
13 deste mez, resolve do< cmiformidade com o dis
posto no^ 1 do art. I'da lei n. 276 de 7 de abril
de 1851, a qne se refere o art. 3" da lei n. 436 de
26 de maio de 1858, aposenta-lo com vencimen-
tos proporconaes ao lempo que livor de ser-
vido.
3' seoeao.
N. 452 Portara ao presidente da direccao da
Asociarivi Cjuimerciat Beneficentc-.Com o "Ui-
cio de V. Exc. datado de 12 do corrente, recebi
alff
=3S
=ats:
=s
jull
Associacao Commercial a lenibianea que tovside
offerecer-me aquelle relatorio.
N. 453.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Annuindo ao que solicilou o regodor in-
terino do gymoasio provincial em officio de 12 do
corrente, reeoinmeado a V. S. que mande entre-
gar ao secretario aquelle estabelecimeoto. bacha-
rel Antonio de Assumpto Cabral, a qaantiB de
1^380^, proveniente-da pensao relativa ao trunes
Ir de outuero a deaembro deste anuo dos aluni-
gymnasio, como
se v da inclusa retacao.
Trasemittoa V. S.
,iu ueste data se recommondou a eommandame _
nririor de Olinda e Isuarassn une procedssse na 15*.ita ao mesmo.
fK daTtei contra os guardas nacionaes do 9- para o* devidos fins, a delmerato desta dala jun-
batalhao de mfanria destacados

na fortaleza do
Itrum Jos Gomes de Barros e Ftanciseo Paula des
Saatot. .
N. .432Dito so directer do arsenal de guerra,
S Exc. o Sr. vice-presidenie da provincia maa
da declarar a V. S. em resposta ao seu officio de
lontein, sob n. ll, que a \he*ouraria de fazenda
- t*m ordem parr. pagar a Manoel Figurita de Pa-
ria 4 Filnos a quantia de 23*070 constante do el
indo officio.
5P soeeao.
N 433.OUcio.ao pr. ch-*de-p3lieia interino.
-O Ex. Sr.v*ia-presidentS da-^ provincia, res-
Tondeado.aafllol. do V. S. datado de H do cor-
r-nte aoa n. MU, mandi dacBuar doe a thesou-
raria- proviiwaat tem ordem par pagar a quanua
:*0W coastaote do citado oaloio.
N. 434. Dil* so conmaadoote aupenor da
uarda narioitei.de Olinda.O Exm. Sr. viee-pr-
ndenle da provtaeia man la declarar a V. S. em
ta por cojtia, pela qual fot aposentado eom venci-
mentos proporeianaas ao lempo que conta de ser-
vico o soldado do corpo provutonode polica Fran-
cisco ArcelinoCsibtelra.
4? seccao.
N. 455__Officio ao Exm. Sr. presidente fia pro-
vincia du Para.Acenso recebidos com offi;iode
V. Exc. de 5 do corrente, don' ejemplares do re-
latorio com qne V. Exc abri no da 15 de agos-
to ultimo, a segunda sesso da 16" legislatura da.
as-embla dessa provincia.
N. 436 Portara at ongenhero fiscal, por par-
te 'do goverooiiae >preza dos trillros urbanos do
Recife a Aplpacos.Convm que Vmc. sohcile da
empreza dosfrflbos trrbifflos do Reoife a Apipn-
cos, que mane ropar;tr quanto antes a rampa do
caes da ra da Aerear, que segundo consta de
officio do capUSo do porto datado de 9 de corre-
te sob n. 1K, teto skto armiada om o desem-
tos d'ora em diante por mefo de um guindaste
collocado a custa daqueHa emprma.
N. 457.Diu ao gerente da. oapanbia Pernam-
bucana.O Sr. gerente da camoanhia Pernambu-
cana mande dar ama passagam' de estado at o
Cear, a proa do vapor que tem de seguir ao da
da 15 do corrate para o norte- a Francisca Tho-
masia de Jess.
EXPEOIKNTK ASSIU*ADO PBLO SR. DR. J0AQUIU COR-
RKA DI ARAOfO, SECRETARIO uO OOVBRO, EM H
OK OUTVBRO OS 1869.
! seccao.
N. 458.Officio a cu pitio do porto.S. Exc. o
Sr. viee-presidente da provincia tomando em con-
sideraro o que V. S. expnz em seu officio de 9
do corrente sob n. 122; acaba de providenciar no
sentido de ser a rampa Jo cae* da roa da Aurora
reparada quanto antes pela empreza dos trilhos
urbanos do Recife a Apipucos, conforme V. S. in-
dicou no citado officio que Sea assim respondido.
2* soecavi.
N. 439.Officio ao Dr. chefe de poMm iBtermo.
S. Exe. o Sr. vire-presidente da provincia mana
declarar a V. S. em nespgsta ao seu officio de !!
do corrente sob n. 1.488 que a thesouraria pro-
vincial tem ordem para indemnisar o tnesoureiro
dessa. repartida da quantia de 16J8O0, constante
do citado offfCio.
4* seccao.
N 460.Officio a regedor do grinaaso pro-
vincial.6. Exc. o Sr. vice-presidente da prnvin
cia manda declarar a V. S. em resposta ao seu of-
ficio de 12 do corrente. que a thesouraria provin-
cial tem ordem para entregar ao secretario desse
estabelecimenlo a quantia de 138*000, constante
de seu citado officio.
WXPEDIEXTE ASSKJ.VADO PEt-O EXM. SR. DR. MANOEL
DO NASCIMBST0 MACHADO POHTBLLA, VIC8-PRK-
SIDKXTR-DA PROVINCIA, EM 15 DE O0TCDR0 DE
1869.
I.1 seccao.
N. 462.Portara ao director do arsenal de
guerra.Mande V. S. entregar ao tenente quartel
mostr do corpu provw)rio de polica, Antonio
Jof de Souza e Silva o armamento e objectos
Ih'rtencentes ao dito corpo, que forain se concer-
tar ah
N. 463.Deliberacao. O vice-presidente da
provincia, allendendo ao que requereu Joao Car-
los dos Santos, euferineiro-mr da enfermara mi-
litar desta cidade, e tendo em vista a infonnago
do brigadeiro coinman-Jante das armas dalada de
8 do correnle sob n. 604, resolve conceder-lbe
tres mezes de licenca nos termos da lei, para ir ao
termo de Seriuliei.
2.a seccao.
H. 46'.Portara ao Exm. Sr. presidente da
relaca o.Informe V. Exc. sobre o que requer Joo
Elyseu de Figueiredo Cruz na petico junta que
devolver.
N. 465.Dita ao mesmo.Informe 7. Exc. so-
bre o que requer Manoel Rufino dos Santos na
peticao junta que dovclvera.
N. 466. -Dita ao chele le polica uterino.De-
volvo a V. S. o incluso pret, a que se refere o
seu officio de 16 de etumbro ultimo sob n. 1332,
e relativo aos vencimentos dos gnrdas nacionaes
destacados em S. LJiurenco da Mau. miar do
15 de agoslo a lo do citado mez de seleuibro, afim
de que, depois de reformado, confornae indica a
conladoria da thesouraria provincial na informa-
ojnula por copia, a*que se refere a do respecti-
vo inspector, de 13 do corrente n. 634 tambem
juma por copia, seja enviado pelo coinmaudanle
do balalho a que perlencerera taes pracas ao
commandante superior deste municipio para ser
por elle authenlicado com o seu visto.
N. 467.Circular a todos commandante.- supe-
riores.Sua Magestadt o Imperador por la im-
medata e imperial resolueao do 9 de junho do
correnle anno, cenformaudo-se cem o parecer do
consellio supremo militar, segundo consta de aviso
do ministerio da guerra de 17 daquelle mez
transcripto na ordem do dia n. 680, houve p;>r bem
determinar por. occasio de representar o com-
mandante superar da capital da provincia do Rio
de Janeiro contra o procedimenlo do commandan-
te da fortaleza da Santa Cruz em opposigao as
ordem expedidas por aquelle cominaiidaule Supe-
rior aos officiaes da guarda nacional destacados
na mesma fortaleza, que toda e qualquer ordem
ou requiscao do commandante superior ao do des-
tacndolo da fortaleza deve ter lugar por interme-
aio do commandante da prafa, sendo que non-
huma licenca concedida pelo commandante do
destacamento se poder tornar elfecliva sem ap-
provaco do mesmo c.immandanle da praca: o
que CBinmunico a V. S. para sen conhecimento e
derida extcuco.
N. 468:Portara a commanle superior nteri
no da guarda nacional deste municipio. Expera
V. S. as suas ordena para que o cirurgio-mT e
o cirurgio de um das corpos da guarda uacMjnal
soh esse commando superior se apresentem ao
commando superior da guarda nacional do inuni
eipio ile Olinda e Iguarass para de coaormidade
com o que preceiiua o decrete n. 3496 de de,
julho de 1863, formar a 21 do corrente a junta de
sadi no primeiro daquelles municipios.
N. 463.Dita ao coinmandante superior da
guara nacional de Oliuda.aJguarass.Respon-
dendo ao offici de V. 3. da|t do corrente, tenhu
a dijer-lhe que nesta daa owermnei ao comman-
din'e sii|icrior da guarda nacional deste munici-
pio oxpcJisse as convenientes orden, afim de que
no da 21 do corrente se Ihe apresentassem no
municipio do Olinda o eirurgi-mor e o cirur-
giae de un dos corpos desta capitel, para com o
o 7" batalhau de loarv d'alii tonnarem a junta
de s; Je cia guarda naeional sobes superior, do Cnbriiidafla com o decreto n. 3496
de 8 de julho (le i5.
N. 47ttDita ao commandante superior da
guarda nacional o Cabo.Por deliberan* desta
data e em vista da uMmacio de V. S. em offlcios
ii. BC7 de 3 de agosto uMtno e n. 973 de o do cor-
rente, conced ao alferes da 2a compannia do ua-
talhjiMil. 41 de infantaria .da guarda nacional
dess| municipio Francisca Maqaues d Srtfa a
passagem por elle pedida para oeKico da. reser-
va, 'ato ter sido julssdo incapaz do euutirmar nu
- rvico activo pela junta.de sade desse manici-
pi, o qne Ihe eomtnunico para oseu conhecimento
e liiu convenientes.
N. 471.Dita ao juiz de direito la comuiarca
de i'.abrob.Com o systhema em uso da sello
adherido por meio de estampilhas, que se acbam
a venda na recebedoria desta capital, onde autori-
dad e particulares podem compra-las, desapa-
recen! os iaeouvtnienJei aq^aallude V. S. era
seu officio d 4 do mez oillme, a que respondo
recommer.dando4ho que mdjiiie cerno solicita o
ins[ector da ihesoararia de fsienda pessoas com
a peolso idoneidade para servir os logan de
colador e eacrivio da collecloriada villa de Ca-
broio prestihdo a necassaria banca.
Pl. 472.Dita ao commandante do corpo provi-
sor o de policaPode Vmc. engajar no corpo seto
o seu commando o paisano Amarp Manoet Pereira,
de que trate usea ottei a. M'4e hontem data-
do, .caso teaaa a ntce=saria maralidade.
l: 472 bis. Deliberado.0 vice-nresidente da
primaca, attendeodo ao que requereu Francisco
Marques daSifcva, alsres aa V companuia do ba-
talliao a. 41 da guarda -nacional do municipio do
Cao o ora-vista do qu iaforuwu o respectivo
commandante superior en oficios n. 967 de 3 de
agoste ultimo e de 5'deste mw sob n. 975, resolve
"osla ao Im officio de 8 do corrente, ue traas- d P^*^'1'^f ;"^
tntti as tbewprsTbs gml e provraaaVpara os'vm trntrslni, me taes desembarques sejam m-
barque de grande qoantldadc de objectos e carvOj irinsferi-le para o serrleo-** rerFa, visw pela
Cot-!juiitS'd saude respectiva ter mno migado incapaz
de cuntinoar-tse servico aeHvo.
f. 473.Dita,O vico-presidante dn provincia,
Mtarmanao-a com a proposrai'fcflr. ehefe da
pstda em-oOfcio n. 1390 de t3 do nviz tindo, re-
sijve exaajir dwhigires o 5* e* supplentes
odelesaj do distr 'lo do Tamandar, do
termo do Rto^ormoso Joao An Barros Lias, e
Joaa C>rr*>d* Aceloli Lins.
I*. 474.Oa.O vice-presidente da provincia,
do canforrmdade com a ropesta do Dr. cefe de
polica em officio n. IIDode 23 do raer lindo, re-
aolve nomear para os lugares de 4", S* e 6* sup-
plentes do subdelegado do districto de Tamandar
do termo do KicFormoso, os cKladaos seguintes
na ordem em que vao enllocados:
Manoel Ploranrtno de Miranda Affimuerque.
Constantino funes da Silva.
Joo Bapiista Catanho.
3.* seccao.
N. 473.Porua ao inspector da tdesottraria
ile freunda.Transmite) a'V. para os rinsoon
venientes nao so as tirinas originaes das assignata-
rias das notas do governo ltimamente nomeados
mas tambera quatro relaoSM impressa da* notas
de 10 6 estampa e de 5* 7* estampe jajdtao
novoj emeitidas. semmdo consta de one do
inspector peral interino da caixa de amorUsneaoi
datado do 1* do corrente.
N. 476.Dita ao mesmo. X-ts tenaos do aefli
do regulaineoto tfprovado pelo decreto n. 4356
de 24 de abril prximo fted, (ransmilto a V. 8.
as inclusas pearlas, que para terem ease destino
me turara remelllas pelo director geral dos cor-
reos com officios de o e 6 do rorrete nomeanda
Clemontino Bezerra de Albuqnorque, e Tilo dos
Passos de Almeida Rosa, o primeiro para o lugar
de agente do eorreio la villa de Floresta e o se-
liumiti para o de ajudante deste.
. 477.Dila ao mesmo.Expea V. S. as snas
ordens, afim de que i>or essa thesouraria se passe
guia de soceorrimento ao capito reformado do
exercito Augusto Leal Forreira, quo vai ser reeo-
lliido ao hospital dos alienada na corle a qual V.
S. far remoller ao brigadeiro ivmmandaute das
armas para s*r reinettiJa a repartirn do ajudan-
te general^
N. 478.-^Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial. Inteirado do quanto V. S. e officio de 4 d-. corrente, -ol. n. 617, lenho a dizer
em resposta, que pode mandar eiitrogar ao procu-
rador fiscal icssa tnesouraria a quantia do MOi
que se torna necessaria para a dcsapropriarjio do
terreno, que no lugar denominado Salgalinho. em
Belem, faz-se preciso para a obra da estrada de
ReberiiH! devendo essa quantia por falta de cr-
dito, ser tirada da verba eventuacs do actual ex-
ercicio coniirrao indica no citado officio.
X. 479.Dila ao mesmo.Transmiti aVS.
liara- os lins convementes, urna copia das firmas
originaes dos a-signatarios das notas du governo
ltimamente iwmead, e quaire retarocs unnres-
sas das notas de 10* 6* estampa, e de 54/'es-
tampa, padrao novo j remetiidas segunde cons-
ta de officio do inspector feral interino ia caixade
amorti-ai-Ao datado do ldo corrente, certo de qu.;
o origiiia das mencionadas firmas foi enviado
lliesourarij de fazenda.
X. 480.-*( onwsffio.-eixos de lleruidada
,-.m vista dosjaclusos documentos, i des[ieza feija
durante-'o imr-de setertir nltm-o. com a ali-
mentario e dieta forneetdas aos presos pobres da
casa Qj detencao. mande v. S. pagar a sua impor-
tancia ao bacharel Joaquim Jos Ferreira da Rocha
Jnior, conforme solicilou o hofe de polica inte-
rino em officio de 13 do correle, sob o. 1493.
X. 481.Dita ao mesnn. -Mande V. S. liquidar
em vista dosdons prels nominaes junios em dupl-
cala os vencimentos tealisados aos mese de julho
e agosto deste anno dos guardas nacionaes desta-
cadosna villa de Uarroirns e pagar sua import mcia
a Alfredo e Canda, conforme solicilou o comman-
dante superior dos imiuicipios de Barreiros e
Ai;;ia-I*reta, em officios do 1S de setembro ultimo
o 2 do carrente.
X. 482.Dita ao mesmo.Auto riso a V. S. de
conl'ormidado com a sua iojermnoio de 8 do cor-
n-nle, sob n. 622, a mandar meJiaiite lianca id-
nea, entregar a Antonio Moma llorges BeUa que
assim o solicita no incluso requerimento docu-
mentado, a importancia que se acha recolhida a
essa thesouraria proveniente do beneficio da 1"
pars da lotera exirahida a avor das obras da
cappella de S. Joao Baplisla de Abren de 1 na, das
qnaes o suplicante, administrador.
N. 483.Dita ao me.-mo. dminuoico a V. S.
para seu conhecimento, que segundo declarou-me
o juiz municipal de Garanhuns, em nfflcio de 27
de seleuibro ultimo acha se pronunciad) no art.
Ifidocodig criminal, o professor publico da
villa do Bou'i Conselho Vicente Ferreira da Cruz.
X. 484 -Portara ao inspector interino da cai-
xa de amortisaco Com o officio de V. S. data-
do de Io do corrente, recebi' as firmas originaes
dos assignatarios das notas do governo ltima-
mente nomeadas e das relacoes unpressas das no-
las de 10 6* estampa e de 6 7" estampa pa-
drao novo ja emitlidas as quaes dei o conveniente
destino. Assim llca respondido o citad officio.
N. 483Dita ao chefe da reparSe.io das obras
publicas.Providencie Vmc. para que seja ex-
trada duas copias da inclusa planta que me
ser devolvida, dando direccao aos trilhos ur-
banos dosta cidade de Olinda a lim de ser
urna enviada a cmara municipal do Recife que a
sol.citou em ollicio ee 6 deste mez e licar outra
na secretaria.
4.* sessao.
X. 486.Officio ao Exm. Br. presidente da pro-
vincia da BahaPara o lim i>o)ieiuda en circu
lar desta presidencia de 12 do correnle, remello a
V. Exc. as inclusas relacfles dos serteneiadas
dessa provincia qne se acliam no presidio de
Fernando com as respectivas guias irregulares.
'ttinl iir [T"" iifi'"'" A" proviusia* da Miuas.e-
raes, Pr,i'iauh), Sej-gipj?: C: ara e do Rio Gran-
de do Sul.
N.-48T. -Poftariaaodiicetor peral das corrsios.
Xesta data e no termos do art. Gr, imnto approvadp pelo decreto n. 4J36 de 24 do.
abril ultimo, remeltido a thesouraria de azenda
as portarias que para terem eja destino aeom-
panharam os offlcios de V. S. de 5 o 6 de eorrene
sob ns. 2372 o 13.
N. 488Dita ao director geral intermodo In-
di js.Respondendo aootic de V. S de 4 do
*rrente, tenhe aizor qo* Md sido nomeadoe
lirado o lituloem 3ft de setenibro priximo fiudo,
o caaitao Francisco Vaa Cavaicante para director
parcial dos Indios d aldeia de Panema em Aguas-
Bellas nao pode ser nomeado o capao Antonio
Vctor Correa imposto era seu citado officio.
X. 489.Dita o engenhairo fiscal da estrada
dnJurro.Com a informaro junta p:r copia i-
isCrada pelo commoalanto do corpo de polica
em l&o corrate, sob o. 476, respondo o caacw
qae Vine, me dirigi era o Io deste rn^z relativa-
mente a ocearrencia que se dea na estaca* de
Du por oceasitodo einharqne de urna torca da-
qaelte corpo para esta capital
N. 4!"vDita a cmara municipal de llambe.
Deelaro a cuara munretpal de ltamb, em rea-
posta ao sen offteio de 9 do corrente, qn anprero
a ar-rematacao dosimpostos mencionados no seu
.litado officio.
N. 491.Dila aos agentes da compannia hrasi-
llra de paquetes a vapor.Os Sri. agentes da
compannia brasiteira de paqaetes mandem dar
transporte para a corte, por coota do mhsisteTio
da guerra no vapor Tbranri'ns qu ae osperado
norte, ao capuao reformad) do exnroil Augusto {
Leal Ferreira, que vae sei'.rerolhiito
6s alienados
XrEDltHTB ASSfGK.WO TELO SB. M. JOAOt'IM COn-
KA Dg ABAtT, SKCRETABIO DO OOTEBSO, BM IB
an otrriiBRO de MW.
1 steca.
N. 492.Officio ao Exm. general eommaodaala
das armas.De ordem de S. Etc. o Sr. vice-pre-
sidente da prorincia, declaro a V. Exk em respos-
ta aeaeo officio de a. 919 de 14 do correnle, que
ficam expedidas as aonvaaiaUes ordene, aa s aos
ajenie* dn compaabia Bra*ira de paquetes para
darem transporte para a corte ao capBSo reforma-
do de exerrto Augusto Leaf Ferreira', orno tam-
bem a thaaoararia de fazenda para remetter s V.
Exc. a respectiva guza de soccorrioaento con so-
lcitou.
4* teeeao.
N. 5(M.Ofcio ao Dr. ceefe*dirpfrMa imerino.
De erdem do Exm. Sr. vice-presidente da pro-
vineu'transmiti a V. S. oa-tiUitos juntos de no-
roeaoio dos 4.", "> e 6. dBpplentes do subdelega
do do districto de TamiMar do termo do Ro For-
moso, de conformidade com a sua proposta cm
offiei n. 1,39 de 29 d'mez Ando.
X. 494.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vSce-pre-
sidente da provincia, respondiendo ao seu officio de
13 do corrente, sob n. 1,493, manda declarar a V.
S. que a thesouraria provincial tem ordem para
payar ae badurvl Joaquim Jos Prreira da Bo-
cha Jnior a quantia de 2;719*266 consumo do
citado ofQete.
X. 493.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia nndn*e1arar a V. S. era
resposta ao seu officio te 1,473 de 8 do crreme,
que segundo infonna o coinmandante do corpo
provisorio d polica em officio n. 477 de 13-deste
mez nao existe naqaelle corpo praca alguma co n
o nome e signaes de Manoel Pites da Costa, ft-
cando entretanto prevenido acerca do que sobre o
mesmo individuo disse V. S. era dito officio.
X. 496. Dilo ao commandante superior da
guarda nacional de Barreiros e Agua-Preta Mes-
la data autorisou-se a thesouraria provincial a pa-
gar a Alfredo & Cunha, os vencimentos constantes
dos officios de V. S. datados de 18 de selendrn ul-
timo e 2 do correte, os quaes ficam assim respon-
didos de ordem do Exm. Sr. vice-presidente da
provincia.
N. 497.Dito ao commandante do carpo provi-
sorio de polica. O Exm. Sr. vice-presidente da
provincia manda declarar a V. S. qne nesta dala
se expedio ordem ao dlreetor do arsenal de guerra
para entregar ao qoartel-mestrc- do corpo sob o
seu commando o armamento e objectos d< que
trata o sea officio n. 471 de 14 de corrente.
DEsPACH-i DA PnRslDP.SGIADA PROVIHCIA DO DIA
t.'i M DKKKMBBO.
Antonio Jos da Costa Guimaraes.Conceda-.
Andr Xunes Cantoso.A' vista das iaforma-
coes nao lem lugar o que requer.
Compannia PeraambueanaDirija-se ao Sr.
inspector da thesouraria provinciai, que allender
a supplicante con jnstic.i.
Deocleciano Ferreira das Santos.Requeira por
intermedio do Sr. Dr. director geral da instruccao
publica.
Francisco Rbeiro de Olrreira.Informe o Sr.
corenel commandante superior.interino da guarda
nacionafde -municipio do Recife.
Gabriel r*rnt. d Aguiar Monlarrovos.
DtVse.
Jos Luis de Barros.Xao tem lugar o que re-
quer em vista do disposto no art. 34 da le u. 602
de 19 de setombre de 1850.
Joao Baptiza de Leo.Lavre-se deliberacao
mandando passar a guia de que trata o art. 4o do
decreto n. 1130 de 12 de marco de 1853.
Jos Joao de Amorim.Informe a cmara mu-
nicipal deste cidade.
Joo Antonio dos Sanios.Yolte ao Sr. Dr. che-
fe de polica para informar se o mesmo de que
traa o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Joao Mauricio de Senua.A' vista da informa-
cao nao teui lugar o queicquer.
Manoel Vieira Garateante. Lavrase delibera-
cao mandando passar a guia de que trata o art.
43 do decreto u. 1130 de 12 de margo de 18o3.
Manoel Aires Barbosa.Gertitlque-se.
Paulino Antonio Ramos.Ao Sr. inspector da
thesouraria de fazenda para salisfazer o despacho
desta presidencia de 4 de outubro ultimo.
Engenheiro William I. Liudsey.Intorme o Sr.
inyector da thesouraria de fazenda.
Heparii?o da polica.
2" seccao. Secretaria da polica de Pernambu-
m, 17 de dezembro de 1869.
N. 1761 Iltm. e Exm. Sr. Levo ao conheci-
mento de V. Exc. qne, segundo conato das parti-
cipacoes recebdas nesta repartlcio, foram
bentem recoihidos casa dedetengo ossegum-
tes individuos : ...
1 A' orden do sublelegado do Recito, Jos, escra-
vo de Maria Martvres do Amor Divino, por fgido.
i A' ordem do de Sfi Jos, Cypriano Jos Car-
Idosu, r-or crime de furto.
' Por officio de II do corrate, commumcou me
o delesado do termo do Bonito une no da 6 deste
mez, no disiricto de Bizerros Jos Francisco da
Silva, ferira com urna facada a Joaquim Franca
de Lima, que o delnqueme fra logo capturado e
recolhido a respxtjva eedeia e ia ser processado.
Deus guarde a**: Bxc.-Illm. u Exm. Sr. se-
aador Frederico de Almeida c Albuquerque, pre-
sidenta da pravincia. 0 chele d polica, luii
Amtonio -F*ssJ Phthein.
AMBCO.
BEVXSTA DIARIA.
AUTORU.U>ES P0UC1AES. Por daliberar/io
de 15 e 16 do, correuto foram nomeados:
! 3. a 6. suptenles do delegado de Uruara
loao Joaquim da Silva Limeira, Antonw da Silva
Florencio, Braaeisco Jos Gonsalvej Florencio o
Joao da Paz de Lyra Brandao.
i; a 6. sustentes dasubdol^ado do t-dH*ic-
te de Caruar JusdaPa* *e Uf Br* .g- Nu?
,noBezera da Silva, Francisco Xoberto d Souza,
e Caetano Alves Flerenoio. .-. .
i a 8. supiplentes do subdelegado do 1. dis-
tricto de Tejucupapo Antonio Gon.-alves do Al-
meida; J.iao Evangelisu Fragoso de Albuquer,|ue,
Manoel Antonio de Souza, \ cente Ferreira de Oh-
veira, Flix Jos 'Casar de Vasconcelos.
DFPTAD0SPR0V1NCIAES.- Recebemos hon-
tem o resultado d collegio de villa Bella, qne, re-
undns aos dos de Cimbres, Brejo In^zeira. Flores
Boausta e Cabrobo, orgamsou-se assim alistados
depi'.tp.clo? pelo 5. districto:
Dr. GonQalves l-ima...... *"
Dr. Rofino.............. |o6
Dr. Viamia.............. **
Dr. Foeoeca............. *g
Coronel Gaalter......... *
Vigario Novaes........... *
BXAMBS PlP'ABATOIO.-^A coaieear de
Janeiro prximo em diante serao nbservaias, nos
exames prepratenos para a admbsao a matnenia
na Pacndade de Direitts as instracc.i que bnl-
xaram com o decreto n. 4416.
otes meces de tevereito* marea s<> harerfo eaa-
lasa de Jtiisiii n em nevembro de lingu; "
mp Mdanlrt*"* n^ante es estnnantes que
examinados, per meio de reqanriaMeJ, no <]m*
aUentari o director do c llegio oa o profeseor m>
tieer dirigido o* estndiw.
A ineeripcao para os examee dn anioaeiae da-
rn de 10 a 22 ds jaooira, e a de Ung SU 4o 3 a
IS de novembro.
ADMIXISTRACD DO COUREa-EatPMiante-
neatem no exercicio de administrador do eorreio
desta provincia, o Sr. Alfonso do Reg Barras.
THKATBO EM OLIIWAO primeiro esjwela-
cale da sociedade iheairal Ofindina?de** terMgar
amanhaa ; poendo os sucios mandar ver os seos
Mhetes de entrada em casa do respectivo prsen>
rado"-.
FESTIVIDADE.A? recnlhidas da Coacaico,
em Olinda, festejara amant sua padroeira Xoesa
8anJtoradnL(Couceiio, com aquetle esplendor (Jne
permitieraaeus diminutos recursos.
Xa villa do Cabo ser festejada araaauaa-
Nossa Senhora da Conceieo.
Anda amanhaa ser celebrada a testa da
Xossa Senhora de Rosario, que se ronera no r.m-
tespicio da igreja do bairro de Santo Antonio, com
toda a pompa e magnificencia, orando ao Evaage-
Iho o Rvm. Jus Estoves Vianna e ao T eum a
Rvm. Fre Joaquim do -Espirito-Sansa, sendo a or-
(-hestra regida pelo Dfofessor Cuta* Kiltio. A' osi-
to haver urna esplendida illuinioacao na frente da
igreia.
Tairbeui amanhaa celebra-ae a fusta de Xos-
sa Senhota da Gonceica > na matriz da povoacao
dos Artigados, orando ao Ev.mgeiho o Ba. Anto-
nio de Mello e Albuquerque, e ao TeDeun o Rvm.
Dr. lVlinea. A' tarde sahir era prorisso a ima-
gen) de Xoisa Senhor.i.
CLUB X.Segunda-feira 20 do correnle devent
reanir-se os socios deta sociedade carnar;Uesci,
no salo do Club Pernamhurano, am de tratar de
negocios urgente*.
CORYMBOS.-Com este titulo acaba de ser pu-
blicado o ttame de panelas do Dr. L. fitiiniaraes
Jnior, de que ha lempos tallamos nesi.t Rtchta
Os Gorffmbos sao urna linda e senOaa eslrophe
da alma do joven Iliterario, j bastante ronhecjdo
entre nos. Selles respra-se um perfume nrai de-
licado das flores que o formara, e sente-se um
grato enlevo ao ler-lhe os mimosos versos.
Como crticos diriainos qoe etes tem nuvens
nos sens honsontes ; mas prefomea v-lM come
amigos, e enlao diremos ipe lormam um paraszo
onde se iigaram a belleza. aaaar, a suavidade, o
perfume, a harmona, e lude que extaa a alma .
Bem vindos sejam m C//.iVm, cojo autor feli-
citamos com toda a elT.isao, desejando-lhe? pros-
pera ventura.
OLINDA. Chegou hontem larde este vapor
da tinha de Liverpool. Xnda adianta em Mamas
por tersahido desse parto n > dia 24 do nassado
e nao ter tocado no porto de Lisboa.
EXJ'ETACL'LO ACROBTICO Dio amanlial
o seu beneficio gymu i-uco no alcacar da nu de
Santa Rite o artista Vntartaao Moreira da Cunha
e Kusebio Baolisia de Santa Rosa. Todo o traba-
dlo lem de ser exeeeutalo por artistas novas e
esprauciJSos, merecedore-s de animarao da parte
do respeitavti publico pernainbnuano.
lotrria ,.\ ojie se acha venda a 131". a
Beneficio da igreja de S. Joao ue Aoreu ne i na
que corre no lia 21.
CHROMCA Htt
I Itlltl > VI. DO COIHERCIO.
SESSO JUDiaABlAEM 16 DE DEZEMBRO DE
1869.
?RKWOEKCJA DO EXM. Blj DESEMBAnGADOH A. F. Pr-
r.ETTI.
ServtHdo dr tmttar, o official I. A. de F. Toirtt
Ao meio dia estando reunidos os Srs. desera-
bargadores Silva Guimaraes, Res e Silva, Aecio-
li e Giliraua, e depilados Rosa, Basto, Miranda
Leal a lrao de Cruangy. S. Exc. o Sr. presideute
declarou aberta a sessio.
Foi lida e approvada a acta da sessao de 13, com
a seguiite resalva : que toi o Sr. desembarsad.e.
Accieli que passra ao Sr. ilesembargador Gitira-
na o (sito entre partes : appellante, Jos Rodri>
gues de Araujo Porto ; ap ellados, Izidoro Bastos
t C, assim como que na appellaen em que tae
appellaules. viuva e her.lerus de Jo- 11} giau de
Miranda e D. J.#ctn Binvinda da Cunha Souto-
Maior : appella.tos Mills Ulnas & CForam sor-
teados juizes os Srs. debutados Miranda Loal e
Baste,
EXPBDIEXTE.
O Exm. Sr. presidente assguou o offiei i que
dirigi ao Exm. Sr. presidente do tribunal do
con i mercio do Maranliiiu acusando a recepcSo di-
que Ihe fra enviado com data de 3 do frrente e
do qual se hiera inenco na acia da prxima pau-
sada sessio. -
angoanSaa as.-u.nado.
Appeilaote, Domingos Alves Matheu.-; aop.il.i-
dos,' os administradores da m.issa fallida de Amo-
rim, Fragiis i, Sanios 4 C Appellante, Foticiauo
do Itogu Barros Araujo. por si e como nter de
seos fillws ; appellado, to-e Fraucisco Larra
Penna. v .
Appeilautes embargantes. Lorluti Rooker 4 L. :
appeliado embargan*, o I..adon aud ra--;li:u.
Bauk.
JIU1AMNT0S.
Appellante.- embrgame-, Oiiveira FiIIios A C.:
appellados embargados. Eduardo Burle & CFo-
ram despresados os embargos.
Appellante embargante. Jus Rodrigue- de
Araujo Porto, por seu procurador nesla cidade ;
appellados embarcantes, Izidoro Bastos & C. -Fo-
ram tambem despresad >s os embafgos
Appellante, Carlos Corbei; appeliado, Lniz R-
beiro da Cunha Sobriuho. Sorteados os S:.-. Mi-
randa Leal e bar de Cruangy.Foi adlaiki
julgaueut pedida de um dos (Utos senhores.
Appellaate Tasso Iniuio- ; appellados, Manoel
Xunes Pereira 4 C.Sorteados os Srs. Basto c
Miranda Ltal.Foi ttubeo adiado a pedido jje
ura dos ditos senhorcs.
Continuara adiados a pedido de oulros Srs. de-
putados os seguales fritos adiados da sos^ao pr-
xima passada-: .-_,.,
AitmtiUn'1"- a wuva e ut-nleiros de Jase
no rand' D. Joseft Bemvieia da CdBa
Souio-Mufvr : aopelhdos, M;Hs lalbaa *-C
Appellantes. Pranciseo Moreira de Soo* r su
mulher; appellados. Franeisco CoMw da.Fon.-f.-a
e Joo Antonio do Amaral.
lA-s\(IEM.
Do Sr. desembargador Res e Silva no-Sr.. de-
sembargador Aceioli.
Appelante, fre Francisco deS. fta-VeiUnra .
appeliado. Manoel Rineiro Bseto, nsntjsntno da
raassa de Aotome -Pi-reirn de CarvnnVCsBMrM-s.
AOr.UAVOS.
Agtravanto, Luis de OliveiralimaJnniw ; ag-
gravado, o L mdon nnd BrasMan Banh.-0 Sr.
desembargador R.;i> e Silva deu prov4osnato.
AgarAv.nle, o l.-ndon and Iteaeilua Uaak ; ag-
gravaao, Luiz de OHreira Lima JnYiaf.-O mes-
mo Sr. negoe provintento
MSTT.miWAO.
Ao 8r. desemhargader Res e a*n.^ApHlaa>
tos, Leandro Cavaicante daMea Qqisawaes-' ou-
tros barJoiros de Joio rartaa da*n^-8ntssa:
rSes ;%pll.to. Naancl ajiinjn Bamoa_a Mita.
Ao Sr. desembartader J
penantes, Foaseca
.,.
asm mmmmm n**9
m.i r*Mbta dn Ann") "
ltasilorem asmatarws era mis
cu-
\r j
pretendansa ser | dn'aleHo.


-mr m wv-
V.
a 18 de*Dezembto &e lft59..
82 GtSRtUM .VJX OHM
Ao Sr. dasflobargador Accioli.Appellante, Jo- j No VI 3". linhaondo dft quando prcc-
s Gome#^M- ; appeUado Antonio H.-roulaao cura varata-se=f uando -o prom'a va:
de AlmeiU4i L Np VIII13.' linhas-ondo djz-urt, 89>j14
Nada
umahor;
V5WP
ve, e fot encerrada a sesse
PUBLICAN
erWor
VInh aa
Pedro d
so.
O vinho anti chl
saltado de estado
da observa?
quer na cliu
ues era que enrtcm
nica.
I? eomposto de substancias vegetacs indgenas
conhccidas desde remotos lempos, sob o epitheto
de Inicas, diurticas, resolutivas, dissolveute- etc.
e de nina prepararo de ferro das mais enrgicas
e provettasas.
Nao da numero d'esses remedios que nos vem
do estrangeiro com furos de curar todas as moles-
tias eonhecidas e anda mesmo as que ainda nao
foram vistas ; porm, sena cousa que duvida
iaca de urna npplicapSo certa e infalHvel en todos
os casos era que ha pobresa do sangae, anemia
ou hydroemia, chlorose, frialdade, cansado, incha-
coe?, anazarcas, opilacoes, hydropesias etc. ele,
senda tima do suas pruprieddes mais notaveis
cararamaior parto dos casos de irregularidades,
tm falta de menstruacio, assim etfmo as molestias
cnroMcas do ligado e do baeo, como tambem os
corrimentos ch romeos da bexlga urinaria da ore
thra e das mais partes que entraoi na composico
do apparelho genito-nrmario, por exemplo os bu-
mores brancas de toda qualidade, a gonorrha
chroniea etc
Maitos tem sido os doentos de hydropesia que
tem sido turados com o vinbo anli-chlorotico do
I>r. Jfjscoso ; pede-se citar alguns cas mais no-
-ums e mudemos: uin escravo viudo das Ala-
goas e reconiuieudado ao Sr. Joaiiuim Rodrigues
lavares de Metilo e que soffrendo de ascile o j
em estado desesperado, flcou bom em pouco tem
po o sera se tjrnr a agua do venv, urna so vez
gueos?e.
Um outro eseravo da Exma. Sra. T>. Isabel Joa-
quina de Souza Leao, dona do engenho Tob, sof-
freadt de horrrivel hydropesia peral e j com
grande derramamenlo'no ventre, molestias prove-
nientes do inveteradas e pertinazes febres intermit-
tenses tambem fleon curado em pouco tempo,
logo que principiou a usar do vmtio ant-chloro-
tico.
Innmeros si os casos de febres intermitientes
rebeldes que tem resistida a diversos ti atawontos
d'esses mais communs o que tora cedido promp-
tamontamente ao uso do vinho anii-ehiorolico.
Mnitos senhores tanto desta cidade como do re-
concavo tem tirado o melhor resultado no trato-
ment das snas molestia costo meiras logo que
principiara a usar d'esse precioso remedio.
A combinacao das plantas que entram em pe-
quea nuantrfaie juntamente, com o forro, na
composieSo do vinho anli-chlorotico, algumas das
quaes sao bran lamente purgativas, constituem-no
um preparad:) especial e excepcional a todos os
oulros preparados ferruginosos, pois sendo sua
propriedade principal constipar e prender o ven
tre, o vinho anli-chlorotico pelo contrario faz des-
aparecer esso ntommodo quando existe habituaj-
mente. e sendo por conseguate um remedio effi-
easslssmoo para as pessoas que padecem da cons-
tipaco de ventre.
Este remedio Bita de tinado a fazer esqueccr
muitos oulros que at aqui tem gosado de honras
indebita?,-porpie a maior parte d'clles nao tem
as proprietliies que se Ibes attribu >.m o sao as
mais das vetes compostos de substancias contra-
rias e que ?e uullilicam: o vinho anli-chlorotico
tem seu grupo de molestias especial, e no trata-
mento das quaes poueas vezes ha do fallar.
O vinho anli-ciilorolico tamben) gosa de urna
qualidade milite particular que nao incoramodar
o estomago de petsoa alguma, por muito dbil ou
abatida que estoja, sendo de mais a mais digno
do notar que ba-ta una colher das de cha de
maahaa c outra a noute para apreseutar em pou-
co lempo os motilares resultados.
Os senhorc de engenho e oulros agricultores
que lera a sen servico grande numero de pessoas
princip ilin nte escravo* acbaro no vinho anti-
chtorotico do Dr. Moscoso o remedio melhor e
mais enrgico para -embatera frialdade ou ama-
relli'J:"i.i. a'obslru o do figa4Aa dureza do baeo,
as bydropesias que n idt-rem de urna moles-
ti,, i-iraeae, e militas mili a* molestias
piv nia e fraques orgnica, c com
la ito. une uuasi se noile lis-
os em que elle indicado, nao
r correr a outro qualquer remedio : e
nuil i i j lera experimentado e \vrilcado*|
o c le iir.
.liada a pouco acaba de ser curado de tuna
Mrmidade um esraro do Bxfti Sr. bao
de C ."'. "julgava perdido e acha-
restabelecido d.i seus incom-
mados, qu ameacarara muito de porto sua alto
(enca.
Os senil ir i pharmaeentieos Caors, ra da
Cruz o Raffioia raadaCadeia, muito conhecidos
pela sua n>H ja e nrobidade sao os nicos que co
obeccm a f i.: ula do vinho anti-chlorotico do Dr.
Pe !ro de Atbayde Lobo Mascoso e o preparam
debaixo de tuda a regia e cuidado : aessas phar-
naelas pod.'in dirigirscaquelles que ?e propoze-
rema osar00 a fazer experimentar tao til quanto
proveitoso remedio.
I.'ma lagrima
OFFKr.riDV k EXM\. SRA. D. E......
Scnhora, a sima que d urna verdadeira lagri-
ma, d tudo quanto tem de mais precioso ; porque
quando sao verdaderas como esta dando-a, des
pojou-se do tributo de verdadeira dr, olTercceu a
es.-encia ignota do vcnladeiro sofTrimento, purifica-
da no crisol da mais pungente angustia.
Nao lento consolar-vos, e Dar que, se nao igno-
ro que ba dores para as quaes nao ha consolacao
possivel ?!..'. Chorai, pois ; quanto mais a crea-
tura chora, tanto mais pro vas d, de que em seu
coracio se aninham pensamentos temos, de que as
fibras tenues de sna alma ainda sao tangidas pelo
arclnnjo da dr e da saudade. Comparo os vossos
qaeixumes as notas melanclicas do extradtva-
r divino pulsado por Deus ; comparo os vossos
olhos lacrimosos, ao lyrio aveludado do valadobor-
rifailo peto pranto d'aurora; eovosso emlante de-
mudado 6 a verdadeira imagem do lago ha pouco
placido em que se relleetia o paraizo ; e se a briza
transformada em turbilho agitou-lhe a superficie,
isto se o balito do Senhor transformado em ven-
daval de morte, em sua passagem borrifou-te as
faces com a saraiva do soffrimeoto, chorai, porque
s as lagrimas acharis consolacao.
Chorai, pois, virgem, estas lagrimas vos tor-
nam mais digna... Chorai, porque as lagrimas se
Tizeram para os peitos capazes de sentir ; e quan-
do ouvirdes dizer : ou soffro c nao posto chorar,
dizei: vos que nao podis chorar, porque sois
incapaz de sonsa cao. >
Chorai, Deus "assim o quer ; nao pensis que
chorando vosso pai, irritareis a clera celeste ;
nao : Deus nao pode irritar-se com o pai porque
chorado pela fina, as-im como nao'pode irritar-
se com a noite por que chorada pela aurora.
Accitai esta lagrima : ffcreciniento bem tris-
te, eu reconheco ; porm a mais pura que tem
tneu coracio. Aceitai-a, pois.
do cod. comraercialla-se art. 800 i do >
digo'Commrcial.
m % KVt-37'.-*linha3 on>*dix-ser heniem
consciencioso lea-se 4 ilO '
pelo tempo da mor, as tres compreheusS
mexpotlado dwBamb, o escravos, a saber .
|mprehenso denominada I'angau, cqn
.o. aproxiinadaiiienia de meia legua dele)
de legua de fundo, pouc
Ira grande parte do terreno de wjzea.
na qual poder-sena fundar urna planta de 2,000
co i;
3 1/3 i
DnnHaiof
;em).
Algodao da Parahyba 1' sortelOl rs, por 'i
posto a bordo, fete de 5|8 e 5 0|0
Cambio sobre Londres 90 d/v e 20 dMOm
..J. Silveira^^
Presidente.
Ual&eve
Secretario.
Sociedade
em
com
'Til
ancana
inaudita
ThcodovQ Simen 4* C
Ctompram e venden por conta p o-
pria metaos, moedas naciones, e estran-
geiras, letras de cambio, sedulas do j;o-
verno e do banco do Bsaail.
Descontam letras da trra e oulros ti
tolos cornmerciaes.
Encarregara-se por conta alheia (Jas mes-
mas transarles, da cobranca de letras da
trra e de outros titalos commerciaes.
Recebera quaerfjber quaniias em depo-
sito, em conta corrente, e a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7
ENGLISH BANK
Of Rio de Janeiro Limited
Deseoita lettras d praca laxa a con-
vencionar.
Recebe dinheiro em copta,frrente )a
praso fixo.
Saca vista ou a praso sobre ,as cidacles
prlncipaes da Europa, tem corresponden:es
aa Babia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-
e New-Orleans, e emitte cartas de credito
para os mesmos lugares.
IlU DO C0.MMERCI0 N. 38-
ALFANDEGa.
lendimonto do dial a 16. .
dem do da 17.....
despezas P4ra que orftsMtjvel publi
honrarem. com as anas presenras fique
beneficiados aproveitam a QMHflN a8ra'.
Tem aos distiuclos artistas FcBSEsLibanio
Colas Filho o Frar^elino de MourirWfeoa a ma-'
ncira graciosa pela qual se prestara a trabalhar
lera d
ciados a
dia h. H
a ra
Princ
n dos mui
drilba
ij acl
armazei
vedo,
*-la.
Porto.
Vai sabir breve a barca Ixtum ; para c
paaeageiros, frat-se con) natafios'Cr'va.
Ibe & Nopueira, aa ra de Apollo n: 20.
Uk
pn
S
m preen
ao coronel Antonio Alves Vianua
Partido Grandee a- outra do
^Hkdeiros de Mara de
74O:06d7*I
32:940*1)72
793:022i:il3
UOVIMENTO DA ALFANDEGA
v'olumes entrados cora fazendas
dem idem com gneros
'olumes sahidos com fazendas
dem dem cora gneros
680
1914
------2.94
249
927
1:176
rho,'i
mus
e
ia comprehensao e
Hpi todas as suas b
avahada por 5:(KM#000
Damiaaa
pationjwM t ^
Aquiliaa, parda, eom> t annMM Hade, pouco
mais on menos, avahada por SOura^B
-Devendo a arremalacao ler effeito na fJOade de-tr
amia, denp^^ft^gnatados pelo* precos das
_, llac na forma do
decreto n. 77fl*de % de seterubro de*ltS4, e obser-
vndole no procesa s riladas insimijoes.
E para que cliegue a noticia ao conlieeiriento
de todos nandei pa^9ar o presente edita!, que ser
alixado nest capital nos lugares do cosjluoie, e na
cidade de Goyanna, e publicada tima vez cada se-
mana durante es referidos 3 inezes em todss as
folhas da provincia e as de maior circuladlo da
corte.
Dado e pascado nesta cidade do tlecife, capital
da provincia de Pernambuco aos 13 de dezembro
de 1869.E eu Luiz Francisco Barreta do A'.raei-
da escriyo subscrevl. Pagou a final 800 rtis de
sello. I.uiz de Jflmeida.
.46i/'o Jos Tavares da Sllc.
Grande e variado espectculo
0#l*5e gymnastica
No salo o Alcafar da ra de
Santa Ritan. 1
Domingo,*!^ do corrente
O inspector interino da alfaudega, faz publico
a quem interessar possa, para que no praio de
30 dias, vir despachar um tanque de ferro depo-
sitado no caes da escaiulia, o uuai est ineurso
na disposieao do 2" do art. 301 do regulamento
do 19 de setembro de 1860, sob pena de ser arre-
matado em hasta publica por conta e a custa de
seu dono, nao o despachando dentro do referido
prazo.
Alfaudega do Pernambuco, 9 de dezembio do
186.
O idspector interino.- miz de Curtalho Pies de
Andrude.
Descarregam hoje 18 de dezembro
Barca franceza Viruliana Barca inglezaRosemonddem.
Hiate americano/: P. Aueridem.
Brigue francezBlemidem.
Escuna dinamarquezaCordnidem.
Escuna inglezafie/tebacalho.
Hiato americanoS. C. Evans mercadorias.
Barca nortuguezaSeguranraidem.
Brigue porUMBBaeRelampaijoidem.
Patacho porflluezMarianna Iiiera.
Barca portugueza Flor de .V Sima) -idem.
Barca portuguezaNov Silencio- idem.
Brigueportuguez.tfacaw/r Herculim -ideal.
Brigue inglez Mayftddidem.
Vapor taajlezotindid-'m.
CEBEJIDUIA E RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
tendimento do da 1 a 16. 27 94o08
Ideradodia 17. ....... 2:28SI18
30:2306o3
CONULADO PHOVINGIAL
Sundimeato ri i illa 1 a 10.
fdein do dia 17. .
96:8G24H7
8:3914393
105:233810
MOVIMENTO DO ToRToT"
Navios entrados no dia 17.
Liverpool 22 dias, vapor inglez Olinda, de 516
toneladas, commandante John Gilkison, equipa-
ren) 24, carga fazendas; a Saanders Brothers
& u
Montevideo 19 dias barca hospanhola Sam Ncr-
ciso, de 212 toneladas, capttao I. Dementh,
equipagem 12, em lastro ; a PeBeira Carneiro
A C. JT"
Torra-Nova 43 dias," escuna jngfepZ de 137
toneladas, capito 11. Browninif, equipagem 8,
carga 3000 barricas com bacalbo ; a Sawndcrs
Brothers & C. Segnio para Macc.
Rio de Janeiro 24 dias, barca .-ustraca Cora-
tanlina de 278 toaeladas, cayitao Solich, equi-
pagem 10 em lastro ; a Johnston I'ater Je C.
Navios sahidos no mesmo dia.
New-Orleans Barca nespanhola Centro ds Ec-
portacin, capitao Jayme Ferrar; em lastro.
Canal patacho Hollanilez Texel, capito Kolle,
carga algodao.
Rio de Janeiro Barca ingleza Sanio rsula, ca-
pitlo Lorberg, carga parte da que trouxe de
Neio-York.
Babia Patacho americano Lconard Meyers, cali-
lao John lieeks, carga parte da que trouxe de
New-York.
. Qbscrvacao.
Suspende-a do lamarao para o Rio-Grande do
Norte o brigue inglez Hieles, capitao Greencliv,
com o mesmo lastro que trouxe do Rio de Janeiro.
Tendoo abaixo assignado mandado hooiem pa-
raaestaejtode Cinco Pintas, urna cama e um
colchad para seren de-paehados, ac iteceu che
garem all a boras de e>tar lindando o expediente ;
mas estando anda o arinazein aberto, qniz o por-
tador guardar ah o que leva va para oe-pachar no
dia segonte o que au Ib'* consentirn! os einpre-
eadoe, e parncendo-lhe i>to urna arbitrariedade,
recorren ao hele da e que nem Santo Antonio ibe pedindo consentira
em tal I 11 e o fez voltar ruin e-ses objectos para
Recife d'onde taiham ido, sngeilandu-os ao ho-
neroso carreto que hoje se paga por qualquer cou-
sa em caneca de preto.
Recorreodo o abaixo assignadu ao regulamento
1 desea estrada de ferro nao encontra artigo algum
qne autorite iito ; portaulo pede ao I Ira. Sr. Dr.
ngeaheiro fiscal e ao Sr. superintendente, o fa-
or de exptiear este prw4iiaatu dos eraproga-
dos da estacad de Cinco Pwios
ecife, 17 do dezamllro oV 18fi.
rirt EDITAES.
ERRATAS PHIVCIPABS.
!fa paoiic;.) do Diario ln hontem-sob o Htu-
*Qmt4 Cowntrcial, (krain-s e seguinte*
ros:
Faculdade de Direito
do Recife.
De ordem do Exm. Sr. director faco publico
que, a contar de Janeiro prximo viadouro em
diante, serao observadas nos exames preparato-
rios as instrueces, que baixaram com o decre to
n. 4,430.
Assim pois, de confonnidade com as mesmis
instrueces, so haver em fevereiro e marco exa-
mes de sciencias, e em novembro de linguas. Qnsr
em urna, quer em outro pocba de exames, aht
guem ser nelles admtiido sem previamoiite
inscrever-se ora tantas listas, quantas forem as
materias em que pretender examinar-se. A ias-
cripcio para cad um dos exames ser effectuado na
secretara da faculdade por raeio de retjneriniento
escripto e assignado por extenso pelo examinando
c logo abaixo da assignatura deste attestar o di-
rector do collegie eu professor, que houver diri-
gido seus estultos, estar elle habilitado para o
exame requerido, e ser a letlra da petiejio e assig-
natura do proprio pnnho do examinando. A ins-
cripcSo para os exames de sciencia conwca no
dia 10 da Janeiro e Anda no dia 22 do mesmo
mea, para os exames de liuguas se effectuar 3 i 13 de novembro.
Secretara da Faculdade Je Direito do Recu,
17 de dezembro de 1869.
O secretario.
_______________Jos Honorio B. de Moraas.
O Dr. Abilio Jos Tavares da Silva, offlcial da iu~
perial ordem da Rosa, juiz privativo dos faite*
da fazeada nacional por S. M. Imperador e cons-
titucional o ir. D Pedro II, a quem Daus guar-
d^, etc.
Faoo saber aos que o presenta diial virom. qce
em cumprimento da orden-do theiouro de 30 ce
dezembro de 1865, e em observancia das instruc-
eets, que com a mesma baixaram na roesjia data,
mu o praso de 3 mezes. a eoatar da data da po-
blmaeia deste, sero arrematados e veodidenmn
tarta publica, celebrada na sede da ornar
G u a praso, at 10 aanos, quande mnito accumi -1
lando-ae ao preco da arrematacii o juro de 6 Val
0 Dr. Tristo de Alencr Araripe,' offlcial da im-
peperial ordem da Rusa e juiz de direito espe-
cial do commercio, nesta cidade do Recife de
Peroambiieo. por S. M. imperial c constitucio-
nal o Sr. D. Pedro II, a quem Deus guarde etc.
Fac saber aos que o presente edital vlrem e
delle noticia tiverem, que dentro de trinla dias re-
cebe este juizopropostas em cartas fechada?, pa-
ra a arrematacao por venda a quem mais offere-
cer sobre avaliacao de 1:200J, a escrava Maria.
crioula, de dezoito annos mais ou menos, sadia,
de servigo domestico, a qual fora penhoradi por
execucao de Joaqnim Pereira Arantes, contrn Ma-
noel Ignacio das Candeias, cuja arrematacao ser
effecluada nela forma que determina o art. Io do
decreto n. 1,695 de 13 de setembro do corrente
anno.
E para que chegue ao conhecimento de todos,
niandei passar o presente, que ser affixado
nos lugares do costume e publicado pela im-
prnsa.
Dado e passado nesta cidade do Recifo de Per-
nambuco, aos 13 de dezembro de 1869.
Eu Manoel Silvino de Barros Falcao, escrivo
interino o subscrevi.
Trisao de Alencar Araru
EM BEM- F1CJ0 DOS ARTISTAS VALERIANO MOREI-
UA DA CUMIA
K EUSEB10 BAPT1STA DE SANTA HOSA.
PMGRAMMA
Depois que a orchestra houver execulado urna
linda walsa, principiaro os trabalbos na ordem
seguinte :
PRIMEIRA PARTE
DifTiceis e elegantes posicoes em irapsis pelos ar-
tistasSilva, Vieira, Valeriano e o joven Vi-
cente.
SEGUNDA PARTE
Lindas posicoos de equilibrios pelos artistasMe-
doiros e o joven Vicente.
TERCEIRA PARTE
DifUceis e sorprendentes posicoes, deslocacoes,
taoto no chao come em cadeiras, pelos artistas
Borracha e o joven Vicente.
QUARTA PARTE
Grandes grupos, pelos artistasVieira, Silva, Vi-
cente e Medeiros.
QUINTA PARTE
Finalisar o dvertiinento com a muito interessan-
te e applaudida palhacada intituladaO HO-
MEM EMUARHICADO.
Principiar as 7 horas.
Aproveitamos a occasio para pedirmos ao res-
peilavel publico, a sua digna e valiosa protecedo,
cora espeeialidade ao corpo comraercial 'desta ci-
dade.
Os bilhetes desde ja se acham a disposieao do
respeitavel publico em mao dos beneliciados, na
ra de Santa Isabel n. 13.
AVISOS MARTIMOS.
BECLARAGOES.
O conselho econmico do deposito de reclu-
tas contrata no dia 17 do corrente raez, pelas 10
horas da maahaa, em vi-ta das propostas que ao
mesmo conselho forem entregues, os gneros ali-
menticios de primeira sorte, abaixo mencionados
que devera ser forneeidos durante o,f(EirnoJro .se-
mestre do auno de 1870 ; arroz, assucan branco
emascavo refinado, aleara, azeiie d*e, baclho,
bolacna, cha, caf, carne verde, dita secea, doce de
goiaba, farinlia de mandioca, dita do Jlaraiilio,
dita de araruta, feijao mulatinho, galinhas, I. alia,
manleiga ingleza e franceza, oves, paes de 6 e i
ongas, toucinho, vinagre e vinho do Porto, bem
como a lavagem o concert da roupa fornecida aos
doentes na enformaria militar.
Quarlel na Soledade em Pernambuco 10 do de-
zembro de 1809.
Francisco Antonio de S Brrelo Jnior,
Tennnte-secretario.
Consuado prniaciaL
Pela administraco do consulado provincial faz-
e publico aos respectivos contribuintes, que
d'amaanhaa por diante cometa a correr o prazo
dos 30 dias uteis, marcados no art. 21 do regala-
ment de 16 de abril de 1842, para a cobrai)ca
bocea do cofre do primeiro semestre dos impos-
tes da decima urbana e de 3 por cento sobre a
renda dosbens de raz pertencmtes s corpora-
coesda man mora, no corrente exerciem de 1869-
70, ncorrendo na multa de 6 por cento aquolles
dos contribuintes jque nao os satisfizeiem nesse
prazo.
Consulado provincial, 30 de novembro de 1869.
Servindo de administrador, .4. Wttrucio Pinto
Bandeira e Accioli de Vasconcellos.\
No dia 18 do corrente, depois da audiencia
do Dr. iuiz municipal da 2' vara, se lia de arre
matar diversos movis pertcnecntes Goncalo
Augusto da Graca e Mello por execucao de Ga-
briel Antonio, como tutor do orphao fno de Ma-
noel do Reg Ljma._________
Juizo dos feitos da a-
zenda nacional
Da dita deste ha tres mezes se proceder na
sede da comarca de Goyanna a venda eni praca
publica deste juio das eomprehensoes do extincto
vinculo de Itarab, sendo a coraprehensaO deno-
minada Engenho Novo, avahada por 50:000*300 ;
a denominada Cumbe avahada por 9:009*000 ; e
a denominada Pangaui avahada por 15:000*1)00 ;
e as escravas Damiana, avallada por lOOODO, e
Aquilina, avahada por 200000, de cjnformidade
com o edital publicado. ,
Recife 13 de dezembro de 1869.
O eaerivao,
Luiz F. B. de Almeida.
mmk BRASILEIRA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portes do sul esperado
at o dia 21 do corrento, o vapor
Cruzeiro do Snl, commandante J
P. Gnedes Alcoforado, o qnal
depois da demora do costume se-
os portos do norte.
Desde j recebein-se passageiros e engaja-se a
arga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no aia de sua chegada. Encommen
das e dinheiro a freto at o dia da sua sahida as 3
'loras.
Nao se rerebem como eneomnjendas senao ob
ledos de pequeo valor e que nao excedam a dua>
arrobas de peso on 8 palmos cbicos de medicao
Tudo que passar destes limites dever ser embar
ca lo como carga.
Prcvino-se aos Srs. passageiros, que suas pas-
sagens s se recebem na agencia ma da Cruz
n. 57 primeiro andar, escriptorio de Anunio Luiz
do Oliveira Azevcdc & C.
mvtim BRiSILEIRA
. DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o dia 27 do corrente o vapor
Paran, commandante J. S. Mo-
raes, o qual depois da demora
do costume seguir para os por-
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se i
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia ds
sua sahida.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
tectos de pequeo valor e que nao excedam a J
arrobas de peso oc. 8 palmos cbicos de medi-
cao.
Tudo que passar destes limites dever ser
embarcado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57
! andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo 4 C.
Ilhade 8. Migue.
A escuna Pnrt Dias sabe cora a maior brevida-
de, e para o resto da carga e passageiros, para os
aos tem bellos coramodos, trata-se com o seu
gnatario Joao do Reg Lima, ra do Apol-
'COMPANHIA PEHNAMBUCANA
DR
Navegagdo costeirapor vapor.
Porto de Gallinba9, Rio Formse e'Taman-
dar.
O vapor Parahyba, seguir para os portos ci-
ma no dia 20 do corrente, meia noite. Recebe
carga, encommendas, passageiros, e dinheiro a fre-
te no escriptorio do Forte do Maitos n. 12.
Rio d Janeiro
Segu com brevidade "para o poi to cima o bri-
gue nacional Uabel, tem a bordo a maior parte de
seu carregamento; para o resto que Ibe falta tra-
ta-se com os consignatarios Antonio Luiz de Olivei-
ra Azevedo & C, ro da Cruz n. R7. Io andar.
m poucos dias aove estar aqui, precedente dos
Eslad(-Uuidos, o brigue Katre, que seguir ao
recebe carga e fretes commedos :
Tasan limaos.
io Grande do Bul
Para o referido porto satura nestes dias porter
quasi toda a carga prompta, a barca portugneza
Arww/a ; para o resle que Iho falta, pode tratar-
se cora David gigujra Hallar, ra do liruin nu-
mero 92.
mantfra>:jt SfW espe-
s. 1 JOgO
de bap o pe, 2 dittw doura-
inesa di Mantar^J^tmaMpos com vistas,
JflWde diverslj I ob^Bj K^ mencionados
I^Mwntse-no y^Wrar doTTOrflW5 ra do Tra-
piche n. 40.
O leilo principiar as 10 hora.
LEILAO
Janeiro
Para o roferido porto pretende sahir com muita
brevidade o brigue orasileiro Adelaide por tur par-
te de sen carreiramerito engajado, e para o que
Ihe falta e escravos a frele, nta-se com o consig-
natario Joaquim Jos Goncalves leltru, ra do
Commercio n. 17.
Para Lisboa
tem de partir era breve o bem cenhecido- lugre
porluguez Julio, de superior marcha : para o res-
to da carga e passageiros, trata-se com es consig-
natarios rhoinai de Aquiuo Fonseca c C.,"rua do
Vigario n. 19, 1J andar.
com mas-
ancoras e
Para Lisboa
pretende seguir com a maior brevidade o patacho
portuguoz .Mfirt'aiina 11, recebe carga o passagei-
ros, a quem olereee os raelhores commodos: tra-
ta-se com os consignatarios Thomaz de Aquino
l-'onseca & C, ra do Vigario n. 19, andar.
Para o P rtx)
seguir cera a possivel presteza barca portugue-
za Harmona, do Ia marcha, para o que tem gran-
de parte de sua carga engajada : para o restante
e passageiros, trata-se com os consignatarios Tho-
maz de Aquino Fonseca & C, na ra do Vigario
n. 19, andar.
Proposias para is repasos necessaros es-
cuna aorueguens O'al, capito Silvy, arribada a
este porto em 10 de corrente, iia sua viagem do
Rio de Janeiro Lisboa para ordens, sero rece-
bidas em carta fechada no consulado sueco e no-
rueguense ateas 11 horas do dia 20 do corronle.
A espteifieacao -los concerlos pode-se ver qual-
quer dia no escriptorio dos consignatarios Saun-
ders, Brothers & C, largo do Corpo Santo n. II,
ou a bordo do dito navio. O capito nao se sujeita
de aceitar a mais baixa ou qualquer da propostas.
LEILOES.
LEIL.16
de estopa avariada
HOJE.
Sabbado 18 de dezembro as 11 ho-as em ponto.
O agente Pino ara leilo por conta e risco de
quem pertenec' de diflerentes pecas de estopa,
parte dos fardos marca diamante N E avariados
a bordy da bar :a ingleza Murunhdo, na sua ulti-
ma viagem este p.rto ; o leilo ser effectuado
as 11 boras do dia cima dito no escriptorio do
referido agente ra da Cruz n. 38.
De
ama balanza, pezos e urna me-
sa pequea.
HOJE.
0 agente Piulo far leilo, a reiuerimenlo do
depositario da maesa fallida de Florencio T. do
Reg iosta, e por despacho do Illin. Sr. Dr. juiz
especial do commercio, dos objectos cima men-
cionados existen.es uo arinazem da roa da Praia
n. 70, ondo se offeetuar o leiiao s 10 horas em
ponto.
" LEILAO
De urna eaixa marea M M & C n. 4061
com chapeos, toucas, bonets, bolinas e.
sapatos (com avaria d'agua salgada.)
HOJE.
Sabbado 18 di dezembro as 11 1|2 horas ero
(tonto.
O agente Pinto far leilo por autorisa?o do
Sr. cnsul de Franca, em presenca do seu dele-
gado e por conta e risco de quem peitencer de
urna caixa marca M M & C. o. 1061 avanada a
bordo do vapor francez Eramadure, na sua ul-
tima vagom a este porto: o leilo ser effectuado
as 11 1|2 horas do da cima dio no escriptorio
do referido agente ra da Cruz n. 38.
LEILAO
De ma caixa marca A C & G n. 727 com
O cortes de cambraia para vestido (com
avaria).
HOJE 18 DE DEZEMBRO.
O agento Pinto far leilo por autorisago do
cnsul de Franca, em presenca do seu chanceller,
e por conta e risco de quem perlencer de nina
caixa marca A C & C n. 727 com 60 cortes de
cambraia avariada a bordo do navio francez Soli-
de, na sna ultima viagem a este porto ; o leilo
tera logar boje as 11 horas em ponto no escrip-
torio do referido agente fna da Cruz n. 38.
Da barca nacional ADELAIDK
treacSo, veame, cordoa.'ha,
correles e mais pertences,
A 22 do corrente.
O agente Oliveira far leilo publico a reqne-
rimento dos curadores Aseaos da massa fallida
de Maia & Espirito Santo, e por mandado do Ilhn.
Sr. Dr. juiz de djato^|^iald^#uuiiuerfi> des-
ta cidadX da siipradi'a. han i A'eftid<\ can sua
m.-istruasad, veame, c rdoaa, ancoras e corren-
tes e mais pertenee, tul qual se acha surto neste
porto, ondo us pretouilciites sao convidado a exa-
mina-la rom antectpao'i as-im como o respecti-
vo iiivcta.io em mo do indicado agente.
Quarta-feira 22 do eerrento
ao meio dia em ponto, no salo de enlrada da as-
sociacSo Comraercial Heneficente desta praca
Logo em seguida e no mesmo dia sa far'
LEILAO .
de 200 tonellad.'is inglczas de carvao de pedra
existentes u bordo da supradita Ijarca, por conta
de quem pertencer.
LEILAO
DE
Movis, loupa e vidros
A SABER
Sala de entrada.
Um sof, cadeiras de abrir e 18 cadeiras de
faia, 1 secretaria de mogno, 1 mesa redonda, 2
descancos de ps, 4 tapetes, 1 candieir. a gas e 1
mappa do Brasil.
Sula d? visita.
Urna mobilia Luir XIII, 2 grandes espelhos, i
cortinados, 4 desanos de ps, 2 eandiejros a gaz.
4 casticaes e mangas, 1 tapete de sof e i me-
nores.
Sala de re-reio.
Um sof. 2 cadeiras de braee e 6 do gnarnicao
Luiz XIII, 2 jardineiras, 1 candieiro gaz de
fuspensao, 2 tapetes, 1 costureira e 1 bilhar.
Primeiro aliarlo.
Dons grandes espc'hos, 2 cabido?, 2 transparen-
tes, 1 toilIet,|l candieiro a gaz o 1 guarda-ves-
tidos. "
Segundo r.. .rio.
Urna cama"dc ferro e cortinados, 1 mesa de
cama, 1 lavatorio com pedra, louca para c mesmo,
2 tapetes, 2 cabides e 1 caixa privada.
tttcro (liarte.
Una comnioda, 1 lavatorio de mogno com po-
dra, louca, 1 raarqueza, I :ania para menino, 1
mesa de cama, 1 lamparina, 2 jarros e 2 cabides.
Quarto auarto.
Um guarda roupa, 2 cestas, I lavatorio de ferro
e louca, 1 mesa. 1 espeBio, 1 miarquezao,' 1 caixa
privada, 1 cabide, 1 laooparina, I garrafa e copos.
Sala dejaniar.
Urna mesa elstica, 1 rico aparador, I guarda-
louca, 12 cadeiras. 1 qnaitinhcira, 2 cadeiras para
meninos, 1 reiogio de parede, 1 porta creme, 1
porta-licor, 1 appaieluo para jantar, copo.-, clices.
garrafas, corapoteiras. frncteiras, I yorta-queijos e
outros objectos.
Despensa e 'ozinha.
Um temo de bandeijas, andres, 1 mesa c taboa
de engommar, trem de cozinha, 2 mesas, C cadei-
ras e oulros ohject.s.
Quara-feii a 3 do corlale
Q*ea -N. 2 DA BUa DA afcWCUF.lRA
Puco da Pantlia.
O agento Pinto, autnrisadi pelo Sr. Dr. Bartho-
lomeo Tiirquato de Soasa e Silva (o qual vai
Europa com sua familia;, far leilo dos movis e
mais objectos da casa de sua residenci.-, no Poco
da Panelia.
Os concurrentes ao leilo aeaitmfa s 9 bo-
ras e 50 minutos do dia ;na dito, condcelo
gratis, na estacad dostrijlic- urbanos do Recife
Apipncos.
O leilo princi|iiar s W e meia horas.
avisos Diversos.
Gabinete jPortuguez
de Leitura
EM
1'ER^lMBtCO
PORTO
GRANDE FESTIVAL
SABBADO 18 DE DEZEMURO DE 1869.
Ma Imperial fabrica de cerveja
do %r. Lerdea *,.. ft ra do
eho.
Promovido por Zebedeu Cartee Cesar e J. U. C.
Barros, sob a direccSo do artista Colas Pllho.-
Depois que a banda marcial do 2 batalho de
infantaria houver execiHfcdo diversas pecas do seu
escolhido repertorio, dar principio ao festival
A ascendi de nma gyrandola de fego artilicial
annunciara a abertura do divertimento pela ma-
neira seguinte :
PRIMEIRA PARTE. -,.
afnsieo Casimiro Jniorgrande svmphonia
O Scalo.
Dito Donizetticavatina da opera Tor^M
Tatexecutada na flauta peto Sr CafVJ
Filho.
Dito CardiiBBatata de Riachuelo(a pedido).
Dito Cotas Filho krilhante polkaA tomada de
Humayt.
O mesmosynfpbonia caractersticaFoto ao
sul, fumo ao norte(ainda a pedido).
O mesmopolkaA* naiies de S. Joao.
O mesmonova quadnlha-r^ Amolacao (1).
SEGUNDA PARTE.
Bnlhante fugo de artificio pelo babil pyrotee mi-
co Oljmijio Francisco de Mello. Esta fogo con-
siste de algumas pecas novas, nano sojam :
A libenade das serpentea.
Lato d'amor.
Labyrintho.
O la*t >.
Ratos iixo etc.
O siti i ai-har-so-ha convenientemente adornado
e Iluminado, pois os beneflciadas nd se teem
Pretende sabir em poucos dias a barca portu-
gueza Social por ter n maior parte do carregamen-
to prodpto; para o resto qne lhe falta e passagei-
ros, para os quaes tem bons coramodos, trata-se
com o consignatario Joaquim Jos Goncalves Bel-
trio, ra do Trapiche n, 17.
PARA II PORTO
sahir com toda a brevidade o palhabote portu-
gus Villa-Flor tem a maior parte da carga en-
gajada : para o que lhe falta, pode tralar-se com
David F. Rallar, roa io Brum n. 92, ou com oa-
pao do mesmo navio.
AR4C4TY
Segu nestes diis o palhabote Sobralen-
se, ainda recebe alguma carga ,frete a tra-
tar com S Leiiao & Irmtjs, roa da Ma-
dre de.Deus r. 1.
gran'Je fabrica de retinar e crys-
talisar assucar no largo do
Monteiro.
O agente Puntual, competentemente autorisado,
vender em leilo os gneros da fabrica de reO-
nare crystalisar assucar, no lugar do Monteiro. a
qual estar em eiposicao das 8 horas da manha
as 5 d< tarde, dosde o dia 12 a 21. No mesmo es-
tabelecimeoto eneontraro as pessoas qne o qui
zerem examinar, pessoa competente para dar as
explicTooes que qaeiranj eligir
Seguuda- ira 21 do rente. ^
Dever ter rogar o leilo no mesmo eiietecl-
mento no Montoiro, s H horas.
LEILAO
Para Lisboa
A barca portugaea Pereira Borges dever se-
guir brevemente pan, Lisboa, j tem a bordo par
te da carga, e para o resto trata-se com Oliveira.
Piraos &C., afv largo do Corpo Santo n. 19, !
andar, ou com o capitao na praca.___________
Porto.
Segu com brevidade a veleira e nova barca
portugueza Isolima, pan carga e passage
para os quaes tem amllenles coramodos, trata *
com os consignatarios Antonio Lniz de Ohveira
Azevedo & C.; roa da Cruz a. 57 i andar.
De taimas de louro e de armuelle, caixiihos pa-
ra pinedas, meias portas, portas, grades para ja-
iii-lias, vergas para ditas, cicadas, 2 bandeiras de
ferro para portas, moildes, gra es para cacimba,
1 appa reino com cabo de linho, caixdes com pre-
gos, diversas ferramentas, mos travessas, grades
de ferro para jaaellas, porcao do sienpira para
avernas de canoas, 35 braf as d torrentes para
bar a(i, correntes e seos pertences para guin-
daate, urna porc i de verga portadas e soleiras
de pedra de cantada novas e velhas.
Segunda feira 0 do corrente.
O agente Martin* far leilio a requerimento de
D. Senbnrinha Emilia Jorge inv.ntariante dos
bens diiixados pelo seu fallecido marido Ilenri-
Jue. J o g e por mandado do Illm. Se. Dr. jaiz
b orphaos, dos objectos acnn em una ou mais
lotes aa ma d* Rarthotoroeu defrooto do sobrado
a. 23, as 11 horas do dia.
De ordem do Illm. bidente do conseibo
deliberativo convido a lodos 09 cenhores socios
effectivos a reunirem-s :; assemblai peral, na
sala das respectivas sessoe?, domingo 19 do cor-
rente, as 11 limas da maBba, afira de ser cuin-
prido o disposto no art. i-i dos estatuios.
Socretaiia do conselho do.iberativo do Gabinete
Porluguez ue Leitura em Pernambuco 15 de de-
zembro de 1869.
J. P. Fpasoea,
2 secretario.
Correspondencia de Portugal.
Os abaixos assignados previnem aos senhores
assignantes desta jornal, qne de Janeiro prximo
futuro em diante a dostribuied ser feita no lar-
go do Corpo Santo, no caf do Sr. Pestaa, onde
os mesmos senhores assignantes mandarn pagar
desde j a assignatura do inr prximo quinze
mil res por i\ nmeros tintado do numero
que conduzir o paquete de A de Janeiro prximo
futoro ao de 14 de Janeiro de 1871. Nmeros
avulsosmil re** Os recibos so impressos e fir-
mados pelos abaxos.assignad.i'. A destribuieo
do jornal para os assigmntes so se far a aquel-
los que tenham j papo sna annaalidade.
tasso Irmos.
Hoje pelas 9 1|2 horas da manbaa resar-se-ba
na greja do convento de S. Francisco nma missa
e um memento por alma do Esm. Sr. conselheiro
Firmiuo Antonio de Souza, a pedido de um seu
amigo verdadeiro. Para eses actos sao convida-
dos os prenles e amigos do mesmo conselheire.
Recife 18 de dezembro de 18C9, primeiro aniver-
sario do seu passamento.___________
ATTENCAfl
Precsa-se fallar com urgencia aos senbores
abaixo declarado!, a negocio de sen iateresse, oa
ma Nova n. li, toja de fazendas :
Antonio FVlis da Rocha.
Antonio Pacifico Simoes oo A.naral.
Antonio Joaquim Fernandez de Azevedo.
Rento Goncalves.
Gedeo de Souza Volito.
Joao Cbrisortome Simoes d > AunraL
Joao Angosto de Lemos.
Julio Cesar Cavalcanti de .\joaouorqae.
ose Bernardino Pareira do Brila.
Justino Mirtins de Aln
Joao Soares Pioto.
Joaquim Tavares Rol
Manoel Alvos da Ro
Rullno Martin de Almeida.
Roberto Gomes Pereira d-; CarvaJafl,
a casa tarrea na ra de 8 Pedri* Hu*% junto ao Pamo C^talhano r^nHata n*ownte,
sala da nafta* r j^'i qiu w, toa-
do jane la i oatw cn tata da
parte de d^ -o nirt-: a tratar
na escadinlw arrl:
Precisa-si ne u toHe: m ruad
Apello n 55, 2* anda'
A
,'
i


La-aa-BH
HHHHHH
i
i
Diario
-4KUM-
de
Pern^iiboct)
Sahbado 18 de
Dezembro de 1869.
8
trabarte de a
l'HI*MPERIAL
Pvencereill-se osl
PHOTOQIIA-J
Cabugi rr. W
osquaesso de Janeiro de 1*70. ;v>
Pedimos indtlgeDcia pacienciai aquel-
las pessoa> que se tem dignado esperar
que principicm os nossos novos Irabalhos
pliolograpiicos para so fazerem retratar.
iifccife, 2 de iSezembro de 1809.
J. Ferreira Vlela.
ESTUDO
"PilEPE\TOW
Jos Soares da Azevedo, professor de
iingoa e lUtcratura nacional no gimnasio
provincial do llecife, t-n aberto em sua
casa, ra Bella n 37 :
Uro curso completo
de Lingo porugtiaeza :
de Mugoa ftranceza, \efs5es
oraes e escripias fie portuguez para francez
viceversa, de conlormidade cora o novo
programma do govcrno ;
de xeographla physica, poltica
?i astronmica ;
de Historia ciuiversal:
de Philosophla. Racional e Mo-
ral ;
de Rlictoriea e Poetic.
As pessoas tjue desejarem requentar
qualquer ou nuaosquer destas aulas, podem
al s horas, e de tarde a qualquer hora.
TINTURARA
25-RUA DAS FLORES25
iMto ttchaelder
0 proprietario dcste importante etaticleoimento
ten a honra de participa:- sto respertaval publico,
|iiu leudo mudado-se la ra do Rosario da 13 >a-
visi.i para a ra das Floras, achando-se bem mon-
tado "oiii machina o tintas de todas as qualidades
Iiroprias a porfeigao de sea trahalho. Tinge-se e
ava-se com a Hikc perfuijao toda qnalidade de
btendas, em pecan ou em "obras, de qaaesquer
que sejam, toen como. laa, algodae, seda, louquim,
chapeo di1. Miro o de luaniilia, palhinha de todas
as coros : os FenhOres negociantes, logistas e par-
ticulares experimenten), ijcte lodos achara) pro-
veito e vanlagens.
Ama.
I'rerisa-so aiugar ama esenr que aaiba cozi-
nhar e eagononr para casa de familia : na ra
o Quemado n, 69.
Aluga-se o 3 andar do obrado sita ra
streita do Rosario n. "U, com bastantes commodos
para familia : a tratar no armazem do mesmo.
1V
Francisco Garrido.
jiroprietario do hotel Centra!, previne ao respeita-
vel publico e com especialidade a seas numerosos
freguezes, que no da 19 do corren mez d.e de-
zeinbro a entrada a noiie no dito JKrtel ser por
meio de billiete no valor de 2(3000, xfimprado com
antecedencia, tendo direilo ao consumo, segundo a
tabella que pcssue este estabelecimento. E para
apreciaran das janellas Jilo primeiro andar a es-
plendida illuminacao e fngo de artificio, como mo-
tivo da grande festa em nominagem Nossa Se-
nhora do Rosario do frontispicio. Os bilhetes sao
lemitados para poder-se observar a boaordern:
portante avisamos aos nossos fregueies que terao
preferencia ata o dia 18.
O majur l.uiz Cintra, escrivao dos feitos da
fazenda provincial, tem o sea cartn) ra do
Imperador n. 31 1" andar.
mnibus de Olinda.
Flix Alfonso de Barros, proprietario do mni-
bus EncQuracado de Olinda, pede as pessoas que
possuem buhlas de ingresso no sea mnibus,
queiram vir no prasa de oito dias troca-!os, pois
que desta data por diantc licaro sem valor.
Precisa-se de moa ama que saiba cozinttar o
diario para urna casa de familia : na ra do Cres-
po n. 1 se dir qnein precisa.
Dvoco de Nossa Senliora da Luz, erecta
na igreja de S. Jos de Riba-mar.
O juiz da devivfi > cima convida todos os devo-
tos a coaipareecrm em mesa geral, domingo i9
1i corrate, ao meio dia, aiim de reunidos, elege-
icm os novos candidato, visto ter sjdo aulla a
>dei?ao feita a l do correte. Recife 17 de de
zembro de iUGO.
Francisco Pereira de Meirnlles,
Juiz.
aii
i ra do Croh^pH Wn do costum*
0 aMbo asslgnudo, todS idido alm de ou-
t# sostoa, jloiisijuarjps
lotera flde se acibou
paiiraenio dos orpbao. (130*),
suidoras viren, receber na conbrmidadeao
fiostuoae sein descosto algum > .
hajm-se a venda os felizes bilhetes da 2*
parte da lotera benefici da igreja d S. Joo
de Abreu de Uaa (13i*Vufl te;extriihir na ter.
ca-fcira 2i d*> Brrenle nic
Os do cotnme.
Manoel Mirlin Fiuza.
PRO&K&ftllEJL
,ia totlvi
Pede-se aos scguinles senhores, se dlg-
nein comparecer na loja do Paseo a roa do
Crespo n. 7 A. a' neMj Hpo sea particu-
lar ir.torcsse:
Antonio Pereira a^Souza.
Domingos Marfins de Barros Monteiro.
Alnga-se no I" andar da casa n. 57
ra do Imperador, tima sala espacosa for-
rada de papef, tendo gaz. A fallar no mes-
mo andar.___________' _______
Collegio de S. Francisco de
Paula.
O bachure! Francisco Jo?e Rahello. competente-
monte habilitado pela directora da iustrucco pu-
blica, tem aberto um collegio para edocaco pri-
maria e secundaria do sexo mascolino, atravessa
das Barreiras n- 2. No mesmo collegio se pode-
o desdo ja inscrever os alumnos que pretende-
rem frequentaro curso das ferias no qual espe-
cialmente se ensinarao as materias para os exa-
mes na taculdade no mez de marco.
Alvaro Augusto de Almeida & C, despedi-
rn) o seu caixeiro Hugulino Machado da Cunha
Boje ii.
ALUGA-SE
o primeiro andar do sobrado da na do Vigario
n. 8, com bons commodos para familia c para es-
criptorio : a traiar no armazem da travessa do
Corpo Santo n. 25.
SAHIO A' LUZ A OBRA SEGINTE .
DICCIONABIO
DE
DAS SCIE.WIAS ACCESSOKIAS
contendo a descrip^ao das cuusas, symptoraas e
iraUmiento das molestias, nm receitaario especial
para cada molestia, e muitos conhecimentos uteis,
4a ediccao
reformada e consideravelmente augmentada
PELO DR.
Pedro Lu/ Napolcio (Ihernoviz
Dousgrossos volams, encadernados, contendo
a materia de quatro voluines ordinarios, com um
total de 2,290 paginase422 figuras no texto : ven-
de-se na livraria de Jos Barbosa de Mello, roa da
Cruz n. 52 ; proco 30000.
',K P V .-
Carolina Maria Campos, Custodio /os Alves
Guimaraes, Antonio Jos Gordeiro Simes, Maria
da Silva Campos Guimaraes e Senhorinha da Sil-
va Campos Simes, mulher, genros e fllhas do fal-
lecido Domingos da Silva Campos, pelo presente
convidara aos amigos dj mesmo finado assisti-
rem as exequias que tem do celebrar-se por sua
alma, na igreja da ordem tercena de S. Francisco,
luje, pelas 4 horas da tarde. Assim como aos re
verendos que se queiram prestar a dizer missas
de corpo presente com a esmola de 4A00Q._____
inpu I
f-ontespiew^e
T
Caixeiro
Precisa-se do omcaixdro qne tenha pratica dt
vrsam em
hasteada bandeira_CQ.m a elligic
frente a igreja.
Araanhaa de madrugada haveri^issa rosada, e
iraa salva de bombas scordar os moradores da
ra para saudarem a virgem.
II horas ter lugar a festa, sendo pregador
Sffvangelho o Rvm. Fr. Joaqulm do E>plrHo
ianto ; a tarde uas msicas marciaes tocarlo
(ra corito, e anotara lugar o Te-Deum, sen-
ilo DTegadOMI B|*' padre Jos Esleves Van
na ; em seguida^er arriada a bandeira e levada
i da futara juiza ; e dar flm a festividade
um lindo fog de artificio. Pede-se a todos os
Moradores da ra todo o asseio na testada do suas
casas e illumina-las.
, .com |pi| decapados
3 Tfite^to-
a la Indrtoffaia'
os os seus devedores de cuntas antigs que ve-
nham pagar at o lien do aono eorrente, sob pena
d, pausando s ferias, entregar a seu procurador
para, recocer judicialmenle.
Preeisa-se de um ainssador e um caixeiro :
na padaria alieimki, em Sanio Amaro
ns. ie i.__________
== Aluga-se al o IliVde marco jtF~\
douro mucasa na pevoa^uo de Apfpoet,
lar m^arftem do Carnuz, roa do Imperador nu
se urna casa imoHo fresca na Capajfa.
a familia : a tratar no inesrao
ilas n .

2. o
8 5 C2 o
m
s
Z. 3
o -n =
0

_. er g
|*S O:
H O
o =
co
n OH
M
f|H
ieSfi
Jayme E. Gomes da Silva tendo do mandar re-
zar urna missa por alma de sen amigo Antonio
Mereira Puntes, fallecido no Rio de Janeiro, con-
vida pelo presente aos seus amigos e parentes do
finado a comparecerem na matriz de Santo Anto-
nio no dia 20 de dezembro pelas 7 horas da raa-
nha.
Manoel Marta Rodrigues do Vi-cimento, convi-
da aos amigos do fiaado conselheiro Firmino An-
tonio de Souza para assistirem a missa dita na
igreja da Santa Cruz, pelas 7 horas do dia 18 do
crreme, anniversario do fallceimentp do predito
conaalheiro.
U r~
S I2-
W$m E SEI1UNB0 LIVHOS
ElfURA
USO DA INFANCIA BRASlLEIAA.
PElO
Dr. A.CesurBorges.
(2' EDICO MUITO MELIIORADA E
AUGMENTADA)
Esta* dous livros, resillado de grande expe-
riencia e estudos especia >s do autor, vieram sa-
tisfazer a urna das mais instantes necessidades da
instrucejn primaria, epjr tal forma que, pelos
goveruosve i|uasi todas as provincias teem sido
adoptadas para as escolas publicas, assim como
por grande numero de profesores particulares.
O primeiro litro ( aos hitamente diverso das
cartas vulgarmente conhecidas pelo nome de A
B C) e composto segundo nm systema natural,
philosophico e ameno qu; aos meninos fecillta
extraordinariamente o cmheeiraento da leilura.
tornando-lhes murto mais rpidos, e ouito menos
penosos, seus primeiro?, tmidos e vacilantes pas-
sos na vida litteraria.
O segundo litro consta de mudos artigos, con-
tos etc., todos t breves como convem fogai
atteneao das enancas, e cscriptos em linguagera
e estylo apropriados franqueza de sua inielli-
gencia.
E de maneira combnalas nelle se- acham as
materias que, ao mesmo passo que vivamente in-
ttressain e deleitam os pequeos leitores, levam-
Ihes e iniplantam-lhes no espirito e no eorao fe-
cundos preceitos de moral, inspirando-lhes, -desde
logo, com o gosto da leit.ira. o amor da virtud*
e a repugnancia da do vicio.
Sao ambos osles livros ntidamente oipressos e
elegantemente encadernados em Pars, e contem
estampas finas representando os assumptos dos
contos ; o que os' torna mais convidativos aos me-
ninos e muito proprios para presentes ou premios
dos mesmos.
Contem demais o segundo dous bellos hymnos
com msica para o cometo e fim da escola.
Recommendamc-los po)"s confiadamente aos se-
nhores pas de familia, e professores que anda os
nao couhecem.
Primeiro livro. 500
Segnndo 2*000
A VENDA NA
Livraria fraucaza,
9-RA DO CRESPO-9
AVISO
Pede-se ao senhor que em o dia sexta-feira, 10
do corrale, as 2 "|2 horas da tarde entrn na fa-
brica de cigarros, sita ra Direta n. 50, para
comprar um maco de ciprios de seda, e por en
gano levou um cnaiio de sol do abaixo assigna-
do o deixon o seo, em vi ta disso tenha a bondade
de vir troca-lo, do contrario eu declaro o nome
para nao sg chamar a ignorancias____________
2. w
~ Aluga-se urna escrav.i : a traiar na ra do
Qaeimado u. 61.

Ra Nova n. 32, precisa de
costureiras.
Precisa-se alugar ama escrava cosinheira
para casa de familia : a tratar na ra do Sebo
n. 28.
Na ra da MoedW n. 5, 2* andar, escriptono
Oo Manoel Alves Ferreira 4 C, vende-se vinho
vorde superior em barris, aucoretas com vinho do
Porto snpcrnre matrazia hraneo._________^^
Na ra da Cadeia n. 3 casaom cons-
traeco, offerece-se porclo de boa califa e
podras, excellente argamassa para lugares
arenosos!.
O filhos e genro do finado Scbastiao Jos Gomes
Penna, tendo de mandar celebrar diversas missas
no dia 18 do corrate as 7 e meia horas da ma-
nhaa na Ordem Terceira do Carrn, por alma de
seu sempre chorado pai e sogro convidam a todos
os seus amigos honrarem este acto pi no pri-
meiro anniversario de seu passamento. Os mesmos
parentes desde j protestam eterno agradecimentoa
quelles de seus amigos, que se dignarem compa-
recer. Recife, 16 de dezemhro do 1869.

AMA.
Ama dejeite,
Precisa-se de urna ama de leite que nao tenha
iilho e que tenh. bom leite, paga-se bofn ordena-
do na ra do Livrameoto n. 36, andar.

CAI1UG
ul esquina
da roa larga do
Rosario.
Precisa-se de urna ama para cozinhar e fazei
compras : a tratar na ra da Cadeia, sobrado o.
34, 2o andar.
AMA.
Em Olinda, roa de S. Bento n. 19, precisa-se de
urna ama para cozinhar com perfeifo, preferin-
do-se escrava, agradando nao se esensa dar boa
paga.
-A. -
m =
S">
g*
i-
SITIO.
Aluga-sc o sitio denominado Olho de Vidro, em
Parnaineirim, com urna excellente casa de morada
de sobrado, cocheirai qoarto para escravos e fei-
tor, casa, de fazer farinha, com prensa e roda, ca-
cimba com bomba e tanque para banho, grande
baixa de capim, urna forte queda excellente agua
potavel, muitos arvoredos fructferos, alem de
grande terreno para plantacao: f|iiem o pretender,
dirija-se ra ao Arg5c n. 31, a entender-se com
Manoel Ferreira Ramos, ou com Jos Peres da
Crnz.
Aluga-se
o 3o andar do sobrado n. 8 ra da Imperalriz :
a tratar com J. I. de M. Reg, ra do Trapiche
n. 34.
AMA
Precisa-se de urna ama que cozmhe com per-
eicao para casa de hoirem solteiro : na ra do
Queimado n. 51, loja da 6 portas.
.
COMEDORIAS
Fornece-se comeorlas nara fra de urna cas
a familia, com todo 0 asseio e promptidao na raa
estreita do Rosario n. 35 sobrado, e tambem se
prepara almocos e jaatares avulso ou qualquer
per;a de comida, isto e, sendo encomnundada com
lempo. | CJ^i
* MARTIMOS
COITRAFOCHI.
A Companhia Itidemnisadora,estabelecidi
testa pra^a, toma seguros maritimo* sobr
aavios ~ seus carregamelos e contra foge
em edificios, mercadorias e mobias: i
roa do.YiRarion. 4, pavimento ter eo.
AVISO
aos convalescentes e s pessoas
fracas e debilitadas
o ouiniu LAMRnaguE approndo
pela Academia imperial de medicina de
I'arii o tonioo por excellencia.
em RioJixc.no, Difont-rirlte; Cknt.ii-
em rumiMiiaco. lauer 4 C". k & '
'dYitiD
i\lOJ

h>.

N
^
DE rifiADOS* FRESCOS U
IIi:\QAO Dfi HOriHA

Vendc-sc p! Irasco.
J^Q e meio frasco f.-ia'sgu-
Ijuxjs, |kharnia<:ii lloco,
2, re de Cat3flon,
en Pab.
. <"i)rftitro, o lena >ni ioh. d'mii cliuim fono. 0 i:,:i~ '.niapojirOc^ fritan enrn otro
jl :- ni.-, lacs tomo o esquao, a arruis, o pkuca, a ira, o.t oim >ws a ulrot Htsttus, foram imagipados p.-.ra .ul'siituir os vprliJ-iros aleo dr "jntl..
1 it-vniKv. <*> llnruIhM de Trrrn-Xow. KIM oleo coniiiwns oii stos atu-ordunraa so
i t;.; r: i .i-isrr: i p ir precos mui baiios,em quamo me os TL-nladuiros leos de fm.i.lo de bscalliio
; :..,!. i'.|a<,aiiciite Riuito caro, visto que pura Mitel-os frescos e sem .jj.'wrd, cuuipre cicacer
p ':, i:" lisil.incla e lor os matores cuidados nos proprios loetres daa peca, assim como manda
t, U. I'"-'- diwle o anuo ele 18&9. Este. olc> piuroa de B*o:IhUo df TrrravViiva de Doy>y
ii pura ust precioso niedicamenio ama Taina universal as molestias do peilo, as afeifit*
rWY-..,',;..>.(-11'ijmphaikat, a magieia dos nicriiwo,etc.,c por isso.deram lugar a nocivas e deslcaos

V.M. O otro dr Rogg t\ mui fcil de digerir, dislingne-se entre oa utros leos pela ua
S pallja, o -eo cheiro suave e delicado, e seo gosto de sardinha fresca.
;.\U)HIO faroravel do cliefe dos trabr.Hios chymicos da PACULmDE DE MF.DICIKA DE
i C ktlW conclu como sigue : 0 oleo cr de ir.lha de M. Hogg centn ame terca parte de priai-
ii;:o mais dtt que os leos paraos e nao aprsenla alnim dos inconvenientes que s
' t.-trn '''"'' 'lii'inlo av cheirn e sabor.
i Vrndr-ar nu dula* nn pharinnelaa da Vrauca e do palaes rairnngrlroa.
Sa
mea *.i-aj .afriwi aaDM
-v-rv.-v-,-
i

3CRUA 1AR0
Nnj ccslumnmoi procurar alicatados para acreditar
Bf.s-o prepur.iitos, e deixamos qne soa ajiplicaclo e os
resiiltaao oblidos pelas pessoas que se dignaram acceita-
tos. Ibes deem crcJi!. e voga ; porque sao sempre os
alienados considerados rsmiins, e delles qne lnc
mo o clurlaunismo; mas ni querendo offeoder as pes-
soasqueeipoulaacamcnla nes offereceram.os que abano
lio iranscriptos, os fazemos publicar manilesiaudo-lbes
Bossa granulo pela alinelo, esptrando qoc venbam
e"les corroborar o conecito, e acceilaco que tem mere-
cida nesso tarop. forlllotomfo t C.
TTESTABOS.
lllras. Srs. Bnrihotomeo C. com a mais sabida
salitfsco que declaro ser o larop. Americano de orna
{[ficacia jotraoidioari, pflis que FoQVendo ba dias de
mteosa ia.-<-, > p'ini'i de nao iwdcr dormir a noiie a
iespeito niosnio di mcdii-ameflloi que tomata, a elle
reca ii e u teiccirs colaVr fui slliviado. e J todo nn-
acbo boje rcslnLcletulo cun o uso fomente de qnasi
asc.i: grato pois ess hyiiiliailo nmuifesio
y, S, r. cu r-.-on! i'ciinciilo. De Vv. >s. auriga. >
eravi r aiif:i(|r>. Maunel Antonio Viegas Juni..
- 11! IncH.
11.11 4 C. IVtlIinrjllisill'llCI'l:
j i t las ui :: .ni dr aruiisa!baru aso .'o wrupu
tBthof^^&C
0 ROSAR!0.34.
Vegetal Amcrc.iao, de sua comp^icao, qoando aaa
aiheva b*staale dsente de urna conslipaco, qne bm
Iomiou completamente rouco e que trouve urna forta
tosse, e me inpossibilitoo de cumpriros meus deverea
de cantor da emprern lyrica, vnu agrsdccer-lbrs mea
rompido reslabeiecimenio, que oblive com nm sd vidre
do mesmo larope, depois de haver recorrido a moitoa
tratsemos. Desejarei qne oulros como eo recorras
ao sea xarope par* se verera aliviados de tSo lerrival
iacommoae, lio fatal nesie paii. Com malor considt-
racAo coDtiouo a ser de Vv. Ss. alenlo, venerador
obriga'lo. Lb'iz Cremona. Recife 2D de selembra
de 1808.
litros Srs Barlholomeoa;C.O isrop* Vegetal Aata-
ricaiw que Vv, Ss. ten exposto i venda de toda efrj-
nacia para o curativo d'aslhma, cantornic observei ap-
plii-andn-o a mea Iilho Joaqun), menor de qcalra
tnnns; viciima d'usse flagello, qne ate eirUopor csaaea
iicedente a dous anuos navia resistido a oultos i amasa
de gr.-inde nomeada. Queiram, pois Vv. Ss. acontar a
etprissno altamente ciucera de mea recouher:nDlo aa
uicin ri" seivici. qoe Me prestaiam com o indieada
aroo, acrs'lilnmlonia para sempre de Vv. Sa. criada,
nu. i'" a obngado. Amerie. Netto de Mendoaca.
llcc.ile do oulubro de IS68.
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre nm sortimento sem igual,
e vende porpreqos qne nenhuma outra casa pode vender.
vista da qualidade e do preco das joas cada unt pder-se-ha convencer daverdade.
Oarante-se ser tudo de lei. Compra-se otiro, prata e pedras finas .por prepos muito ele-
vados.
i-
W. lrt ,i,*aBtt1
CABUG
esquina
da ra larga do|
b.
A loja est aberta at s 9 hori^ da noute.


i

>

rio e Pernambuco Sbbtlo 1S de Deaembr cU 1869
-__ ~iT
:3c
LOJA DAS MACHINAS
L
Acabam de chegar grande quantidade das verdadeiras machinas americana 3
para descarosar algodao fe*n*M ossysttBwe e lamanhos seguintes :
li serm 2 serras
I i ditas 14 ditas
IS ditas 15 ditas
IC ditas 10 litas
18 ditas 18 ditas
20 ditas 20 ditas
22 ditas 22 ditas
25 dtt 25 ditas
30 ditas 30 ditas
35 ditas 35 ditas
40 ditas 40 ditas
*s quaes se vendem por precos commodos e roga-se as pessoas que deltas 6zeram ea
comtnent a* de alguns tamanbos, obsequio de as mandarera busca/las. t> mais breve po
nivel afim de nao ha ve rene faltas.
RUA DA CAD1IA N. 56 A
DAVID WSLLIAWS BOWMAN
Partecipaaos senliores proprietarios de engenhos, que aeontecendo faU.-.r-lhes
agoa oa animaes para a moagem dorante a prsenle safra, elle tem -vapores promptos
para aseentar, scm precisar de obra nova oo demolicao de obras 9*fnles, e que
pode botar taes engenhos a moer oito dias depois de estarem as peca* do vapor no
|e, garantindo-se o trabalho. ,
Ftindiqao, ra do Brara n. 52, passando o ehofariz.
FABRICA BE PIANOS
DE
P "
J. Rhigass, successor
55Ba do Imperador58
Ncsta antiga e bem conhecida casa, encontrar-se-ha como ootr'ora grande sor-
amento do pianos instruidos expressamente para o clima deste paiz, e Mr. J. Rhigass
tenoo trabalhado muitos annos na construecao de pianos em Paiis, acha-se habilitado
a preparar os pianos que solikz, como sua durago. Todos os pianos sao garantidos.
Tambera ha neste estaboleuroento, grande variedade de msicas novas e dos
melhores autores, lano vmdas de Pars como do Rio de Janeiro, que se vende mais
bar, do qud em oiitra qualquer parte; assim como ha igualmente f venda todos 05
objectos necessarios ceotreccao de pianos. Os concertos e afinacoes de pianos sero
feitos com o maior zelo e cuidado.
CASA FELIZ
Aos 20:000*5000
Ao publico. i
Km Olinda, ra de S. Bonto n. W, aeha-sc con-
vetentt monte preparada lima casa para foroen-r
comidas i pe.-soas que quizerem passar nm da, I
ou mesmo mensa Imen le, tiarnnte-se a?seio e prom- No Reeife arco da Couceieo n. 2
ptido. Na incsnia casa lia caf teda? as nuiles e. Os abaixo assignados tendo-se habilitado tu
filmas distraemos para o mesmo publico.______| forma das leis, tem exposto a venda os seus eli-
Aluga-se urna casa na roa do Cotovellon. billieles das loteras do Rio de Janeiro, naca
I : tri'.i-se no 2 and ir do mesmosobrado.
pagaran as sortes que
bilhetes, com o descont
sahiri'.T
omenU
TR1LHOS URBANOS
no
Eecife Apipucos.
No sabhado 18 do torrente e todos os
eabbados em diante, o trem que devia
partir do Apipucos s 1030 da noite,
s partir s II horas.
William Rawltnson.
Gerente.
CLUBX
Reuniao da directora segunda-feira 20 do
eorrenle s 7 horas da noute no liub Per-
nambocano.
O secretario.
Miguel Carneirn Raggio,
Club do Monteiro
Sabhado 18 do corrente haver reuniSo
familiar e tren s 11 horas da noite.
0 empresario.
P. J. Layme.
O Sr. Dr. Jos Cavalcante de Albu-
jaerqae Ucha, tem cartas nesta lypogra-
frfm.
MlftAME LITTERARIA
OS (OK1MBON
POR
L. Guimarnes Jnior.
cana de sabir lnz o volme de versos do
ftusre poeta Ilumnense. O livro contera perto
Je riuzenlas paginas de impressao, papei elogante,
ruado com o retrato do autor. Aena-se ven-
la as prmcipaes livraria, peto Manite prceo :
Brortiado........ ***>
Cafwinado....... 5tf*0
(Edieao do Correio Peroambueano.) Do mesmo
autor a publicar-se :
Hatos de Interno (poesas).
cima, aonde se
nos mesnios
da le.
PRECOS.
BfflRte iutfiro 240O0
Meios 12*000
Quartos 6*000
E de iOOi para cima a 22 o bilhete.
Fipueiredo 4 Leite.
Sahioa luz a collec$o
de varios regulamentos|de impostos altera-
dos e creados pela lei n. 1507 de 26 de
seterabro de 1807,
comprehendendo os de pessoal, escravos, indus-
trias e profissoes, sello (organisado alptabelica-
mente, explicando cada acto a que sello est su-
jeito, se se deve empregar estampima ou verba,
no primeiro caso qnem deve inutilisa-la), trans-
missao de propriedade, dizima do chancellara,
emolumentos, multas applicadas fazenda publica,
etc., etc., e em appeudice o do cofre de depsitos
pblicos,
notados com as
instruccoes e dedsSes posteriores al a
presente publicarao,
por
Francisco Augusto de Almeida,
! escripluraro
da recebedoria de Pernambuco :
vende-sc na ra estreila do Rosario n. 12, a 46.
Torna-se de grande utldade aos Srs. advocado,
solicitadores, negociantes o unecionarios pblicos,
a acquisicao desle trabalho. Aquellos que assig
naram e nao peceberam promptamonte, podem re-
clamar na mesma casa.
Primeiro introductor dos potjos tabulares
instantneos da Abyssinea.
Estes popos foram epalhados na Euro-
pa, tanto que, qualquer duvida do sen
grande valor pratico deve desvanecer vis-
ta das grandes vantagens.
Mimares de exemplos mosiraram que
elies sao de grande utldade aos industriaes,
agricultores e particulares; at em todas
as expedic5es militares dos ltimos tempos
foram usados para procurar sem demora
agua fresca e pura, etaftta quanta se pre-
cisava. C
Em todos os lugares, onde nra poco ca-
vado ou furado (pelo systema antigo) dara
agua, pode-so empregar os pocos tubulares.
Riles facilitara, adiar agua muito mais
depressa, mais cristalina, mais fresca e
mais barata do que por meio dos pocos
cavados.
0 systema dos pocos tubulares o ni-
co pelo qual se possa obter agua perfecta-
mente pura, livre de todas as substancias
nocivas e preservada de todas as influen-
cias athmosphericas.
Por meio de urna machina mnito simplqs, consistindo d'um macaco, impelle-se para
dentro da ierra un tubo d d'uma pona d'aco; e logo que a sonda mostra agna no mesmo, deve-se atarrachar
a bomba e faze-la funecionar. Ao principio a agua ter substancias arenosas e terreas,
porem logo se clarifica, e em poucu tenpo sahir agua perfeitamente lmpida.
Ooiias vantagens que apresenta este systema sao:
Primeiramente, a promptido com que se executa toda a obra do assentamento, que
muitas vetes nao leva mais de urna hora, sem romoc3o alguma de tena:
Segundo, a cotnmodidade que elle effere-ce de ser nao somonte collocado fra da
casa, como tambem dentro da mesma, com nao menor facilidade :
Tejceiro, a facilidade com que so tira para fra da trra o poco sem o estragar
para o collocarem noutro lugar:
Quai lo, a grande quantidade d'agua que elle pode dar:
Quinto, a possibilidade de tornar, atis com pouco trabalho, por meio delle os po-
cos cavados que foram estragados pela ara ou por outras causas.
Precisando-se de urna grande quantidade (agua pde-se introduzir na trra di-
versos tubos unidos uns aos outros por meio d'um apparelho muito imples.
Em lugar das bombas aspirantes geralmento usadas, pde-se fornecer bombas de
compress5o para elvar agua e conduzi-la aos andares superiores.
0 emprego dos pocos tubulares sobre tudo proveitoso aos fazendeiros, que em
qualquericampo onde o gado precisa d'ngua, os podem col locar e arranca-Ios para se-
rem collocados onde melhor lhes convier. |
E' tambem de grande utililidade aos fabricantes de arveja, aos distilladores e a
lodos os fabricantes em geral, e com especialidade aos empreiteiros, architectos, en-
genheiros e todos aquelles que precisara de quantidade d'agua por tempo determinado.
Este methodo o nico para obter em qualpuer parte agua, que seja livre de par-
tculas nocivas, elle tambem proveitoso aos proprietarios de casas e jardins, tanto
para o uso diario como para regar as plantaces e capim.
Pedimos aquelles que nos quizerem honrar com suas encommendas de nos
commur.icr: I. em que profundidade se aclia a agua, o que fcilmente se pode verifi-
car nos pocos ou cacimbas visinhas; 2." de que especie sao as carnadas da trra da su-
perficie at a carnada que contm agua; 3" em que especie de carnada se acha a agua
oaquellc logar: 4. finanlmente a quantidade d'agua que se pede por hora.
A collocacao do poco fica por conta do comprador oll'erecendo-se porm a empre-
sa a emprestar o apparelho de assentamento mediante urna retribuicio a convencio-
oar, a qual se regular pelo tempo que se achar fra.
Tambem encarrega-se de mandar tima pessoa habilitada na collocacao d'essf s po-
cos, pagando o comprador alm do sustento e despezas de viagem (ida e volta) um
jornal previamente convencionado.
Mas para os lugares lonymquos qualquer pessoa hbil ou artsti-
ca podfr colloca-las sem embaraco, singindo-se nicamente as t'ns-
truccoes que aci mpanham as referidas bombas.
As pessoas que quizerem apreciar o trabalho dos referidos pocos, podem ir ver
funecionar roa da Florentina, fabrica de cet veja n. 20, em Beberibe em casa do Sr.
major Antunes, no Caxang no hotel jitnto a ponte e no Arraial em casa do annun-
ciantc.
Para encommendas e mais esclarecimentos a respeito a tratar na loja do Sr. F.
i. Germano; ra Nova n. 21.
GSTAVE
CABELLEIREIRO FRANCEZ
51Ba da Cadeia do Eecife51
Chama a tilencio dos seos innmeros fregueses, e do retjpaUwel publico
geral, para a segante tabella dos precos de sua casa, os quaes s3o vinte por.
mais barato do que em outra qualquer parte, comecando no 1. de dezembro
Cabelleiras para senhoras a 25(5, Cadeias para relogio 5& 65,
30/5, 35* e......40*000 7*, 8(5, 9*. 12* .
Ditas para hornera a 35#, 40* e
Coques a 12*. 15, 18*. 20^
'255, 30* e .I^M
Crescentes a 12*, 15*, 18*, 20*,
25*. 30* e^, .
Cachos ou crespa 13*, 4*, 5*,
6*. 7*. 8*. 1&. .
Tranca- de cabello para annel a
500 e. ....
Tranca para braceletes a 10*,
5*. 20*, 25 e
50*000
50*000
Corte de cabello,.....
Corte de cabello eom friccSo.. .
32*000 C01"18 de cabello com lavagera a
15*0
50
M
1*060
10*000
1*000!
I p '*
25*
champo......
Corte de cabello com limpez da
cabeca pela machina elctri-
ca, nica em Pernambuco. .
Frisado ingleza ou franceza.
30*000 Barba........ .
ASSIGNATURAS MENSAES
Especialidade de peuteados para casamento
Baile e olres
0 dono do estabelecimento previne s j Hecomtnenda-se a superior TINTURA ift-
Exmas. Sras. e aos cavalheiros que ha nra. PONEZA para enegrecer os cabellos e bu-
sa!3o para tintura dos cabellos e barba, as- ba, nica admitda na Exposigo Vnnt.
^ como n3o prfrjudtcial saude, por ser*c-
sim como ura empregado smente oceupa- |at|t analysada e approvada peas acade-
do nesse servico. i mias de sciencias de PARS E LONDRES.
CISSASDITCOF
Lindas cassas francezas de cor a 409 rs. o metro, na loja das Collumnas rw
do Crespo n. 13, de Antonio Correa de Vasconcellos.
Sociedade Liberal Unio Be-
neficente.
Sao convinadns os seus associados a reunireni-
se em assembla geral, domingo prximo, as 10
horas do dia, alim e empossar-se a nova admi-
nistracao, e apreciar o parecer da commissao le
coritas.
Secretoria da Sociedade Liberal Unio Beneli-
cente 14 de dezembro de 1869.
t.* Secretario,
Theophilo 'Pedro do Rosario.
PEKGUNTA-SE
ao juii da dcvnto de N^ssa Senhor da loz, erec-
la na igreja de S Jos de Riba-mar, como proce
deu a eleicao de eos novos candidatos no dia 12
do curren fu, em que primeiramente mndase ce-
lebrar a missa qne >' de costnme; visto assim nao
ler procedido, est de facto e de direito eonsidera-
os nnllos todos os seus Huvos candidatos.
Um irm3o.
Acha-se recolbido casa de detenco por
anear fgido o prelo Pedro, qne iteelarott er es-
ravo do Sr. Fraactsco Aim-rto Pcretra da Slln.
opos tubulares ins-
tantneos.
Traversa do ( orpo Santo a. &,
nrmazem, e ras Mova m. 9H.
lato.
Bandcira, Machado & C, avi-am ao rpeMavel
fablico (jue nos lugares cima encontrar nortips-
mo semprc grande mianlitladc de ditos poco, e
4e se actiam tmbilil*^ para venler per menos
jae outru qutlijoer, por ssd qu-: i>s roctbem di-
fwrtameirli; lo fabricante Nffttm, As vantagens qne oflerecem o pocos instant-
neos sao : primeiro, poderem ser collocado* den-
tro e casa ou fra,' com o trabalho do urna a dnas
beras; segundo, fornecercm os mesmos agua pn-
ra e abundante, pdente seren removidas a nm
para outro Ingar, qnaodo assim. convier.
Os xnminciante? .reieb-rao a imp*irtancia dos
irffi le eeocado?, saastazendo
A spuctativa do comprador.
O abaixo asignado participa .10 respeitavel
pnblico e com especialidade ao corpo do rommfr-
ci, que irm justo e contratado a compra da ta-
berna n. 1 do Poco da ParwHa defrente da igrfl.ia
da Saude, c-im o Sr. Antonio Jos Gomes, livre e
desembarazada : qttem se jolgar om direito a al-
gom impedimento, aprsente-so aos mesmes Do
praso de oito dias, (Indos os quaes o annunciante
pernada se responsabi i-a. Poco da Panel la 13
de dezembro de 1869.
____________Wtnoel Dnarte Rodrigues Pinto.
Preclsa-se alagar um criado e nma criada,
ouama : na ra do Cabog n. 18, entrada pelo
pateo da matriz.
Aluga-se o segando andar da casa da roa
do Amorim n. 21. no Recifo : a tratar na mesma
rna n. 52, armazem.___________
Na praca da Independencia n. 33 se da di-
nheiro sobre penhores de ouro, prata e pedrti
preciosas, seja qual for a qnantia ; e na mesma
oasa se compra e vende ohjectos de ouro e prata,
a ifMlawote se faz toda e qualquer obra de eo-
torneada, e todo e qOtlqwir tfneerto -4BdMMf
Precisi -se de niqajima
kmilia : a fratar na Lrawessa
I* andar, entrada pela na do
_ casa diijwuca
. Podra n. MI,
_ Precisase de un menino
olieio de charuteiro : o pai o
mandar ensina-lo, dirija.se a
charetos, rae Direlta n. so.
ra apraoder o i
i e qu'r
de garrote
LH
p
cr
-ce
0 So
+2 0 9 1
>1 J 0
e
^=5 u
i 0 0 -3
1
i 1t 0 i w5
0 S
* 0
*^p* s *&
03 m i
3* C9
cS
O
4?
f 1 !Z 1 N
2
n ca
3'5*
a a S g"
- s.-a i 2
r a a B 2
w CU O
a
i> i C3
-= 2 S '
^ t. CB CO
T <- <" n
S ir. o
4) "T3
o-a.
g
o u 2 o e-a
C3 O o
c o .ja a _
- S o o"S
CJ V- '/i
; n 11 o 8
r: O
a.
s

I
si:
*&.;e*
D B 3
a o.
2 S.2 22
ac 2 a -f 2 S
_ a-ro r o
3-2 8--^
= S 5s g S..2 o _
s o -o H
._ C ce o ce
So- a> rS *-
o 3 a"
j -o o""a a c

AGIA NEGRA
Pasteit
para a noite do Testa, o melhor e mais bosi Mn
que so pode desojar; preparam-se de encommen
da e dao-se de vcndageui ra d* Doten cao M*
mero 4!.
Ama
Predsa-se dr un
milia : na ra da
a ama lira cala de pouca-ft-
'alma n. 18.
Precisase alugar na ra da Cruzn. 33 tuna
ama forra ou escrava, boa cozinheira, para casa
de pouca faufila, un iMilecnto (*fae?rrgar afM
e eonnim; naga-o bom alugiifl.
CAMA U\ f B
AOS 20:0004000.
Bilhetes do Rio venda -. ra do Cabug n.
vende Vieira & Rodrigues.
AUiga'se
a cas.1 lerrea rom tu, b*!antes commodos e
Irefca, junto fundien da rna da Aurora n. 71 :
.-' 1 a ra da Gleria n. 91.
Preeisa-se e ua peqneno boleeiro
Hora n. 46.
O abixo assignado faz saber ao publico e ac
wmmerein que coaiprnu ao Sr. Vicente Pareira
da slva Reis, a armar.lo da loja de ftnrilfro di
ra uireita a 47, a qual foi arrematada ero prica
publica livre e de-mbaraoada. Reeife it de d*
na mi j aerabro de 1869.
Atuelmo de Jezaa Carraluo.
11
COLLEGIO 1VFA1VTIL
51^Eua de Strta Maitha67
Este osiao>)ia1aj|y -de edadhefe, flue occot um graniaoo e bem-aproprudo palaci.i
proporciona toda tredH6VfMB e hyfiW fr^mnWdWndW pan intrnalo dos alomnos. As aola-!
e dormitorio bem preparados em vastos e mgicos aloes sntisfazem plenamente aos flns para qu<
de*ritm.
Os jardios e passeio permitiera .ios alc.ranos til e proveitoso recreio. A instrueco primario
|^ Inda* eewsdaria, corso eoowreifti e as belk aeitwsIo-profei*das nerta escola por illustrado <
resfieitMels avalnnifos, que M1 de te|alnjcrt'toMWtado*, malbres considera^des tem obtido nt
magisterio pnblico oo prtiealar.
A seceso conecto infantil, destinada aos alumnos qne pela sua tenra idadn nlo conven
estejam em communidade nom os mais adultos, est confiada a duas distinctas e intelligentes senhoras
urna pof^BiHeu outra franoata, que par dos cuidados rnateriiaes om que os vrtam, lhes ensinan
os rudMMtos de edacacSn tmt't, litteraria e social, famlliatisaiao-tm ao mesmo tempo pela pratici
as linguas portugueza, fraueeu ingleca. ____
W.-B. Wm-se1Mnt*K^^B?Btos.(n3, na pharmacia do? Srs. Barholomeq A C-:
roa larga do Rosarlo n. 34, aembCa- no ecriptorio do Sr. Guilfcerme Sette, ra do Ampan',
m. w.
O director da encola,
Joto Antonio de Barrot Prtufi>
BENTO MACHADO a C,
Esta nova Joja de miudezas a ton do Cabug n. 8, ra fazer sua apresenlacwi
ao publico esperamlo cm breve ter fregueses. Esta loja twl constantemeute por seu*
interesses e coinuiodo de seus fucturos freguezus completo sorttinento dos objectos--
mais procuradas neste mercado para o que estando ligada por interesses a urna cas-
importadora desta praca tem feito encoiumendas uc.arligos t^peciaes como os queabai
xo descrew paro a oomeadatara delh reclama attengSo das pessoas- qne preetsate -
Lindos coques eofeitattes,
Meias u seiiuoras (o metbor no ge-
nero).
Esportiihos hygiemcos.
Lindos jarros pura flores.
Toueas e sapatiiilioB de crocit,
Entremeios c babadmlios.
Facas garios e corheres.
Garteiras e saceos para viagem.
Grinaldas Sor de larahgetra.
Ramos para o peito.
Visporas (caixa de Jacaranda).
Aderecos do camafeo.
Fitas broncas am mcrlpflSes ds tasa-
mentos.
Chapeos, toueas e sapatmhos de seda
para btptisados.
Vestuarios completos para e mesma fim
Toalhas de labiWnthos.
Collarirthos, pnnlios e gollas bordados.
Brincos de azeiviebe montado em donra-
do artigo que se confando com o verdadei-
ros de ouro e garaote-se- a perfeQ5o e d>
racSo,
Cintos largos e filas para o mesmo ftr..
Iticas fitas eom os neeessarios para r-
tura.
Lindos aJbuuspara retiiatos.
Cowpl ito sortimento de flores, perfbo-^
rias dos mtiibores fabricantes e Hut'>
outros artipos qoe neo podamos eimc
rar porque temos um peco HbhIkodo
D;ario, porem os nossos fregueze ferio
todas as quinsenas listas de novos aytig
Aguia Vegra. rna do Cabug n. 8.
OiMnttMm OoUWB BOTmt gnHBHi In neta
Academia de UedWa*, tem m*b cobo oe meo* oulrw prodacto
ttuikido a cipWei do Mnaadores, que pw fcilhr tu i
Indnslri nao a^pejad, oem redaA Bouncitr vender oUm*(
com nvr oatn. En previno at fiuniliM para interese de sena 1
,quc, p-ra ertur bWtcafoO, deve exiflr, qne neul
fko venMalNna ata tnahw > Mnh
par a etqctai com a nrink marea de Bfetina e
provecto circuosunciado, telladat per na anadalna coa o i
COLLAB ROYIR, Rm Sl-lartk. 215. hm.
\





Diario de Pcmambuco Sabbado 18 de Dezembro de 1U69.
feftrriinm ujti jiijira^ia
ARMAZEM
EXPOSICAO DE LONDRES
60RA n
CADEIA DO RECIFE60 "
PARA ACABAR NESTES DAS
O proprietario deste estabelecimento tendo de partirfmuito breve para os Estados Unidos e Europa, faz compkto;J|Kaac5o nestes das, para acabar ; como
awfiaadag para camas e janellas cobertores ingleses finos, calcado de pao, bijoterias d'ouro de 18, como resetas de brilhantes, aneia^Gcalos, limetas, trancelins etc., apparelhos
i metal do mais fino que ha para alraoco, bandejas etc., pemmarias de differentes fabricantes, diffi'rentes caixinhas, vasias com enlejes muito proprias para presentes, caixas
to asteas, ditas com pertences para costura, ferro de engommar, nao sendo preciso carvo Bem fogareiro, machinas de delir batatas, ditas para preparar a carne para gui-
"**4-vi, ditas para bater ovos e bollos, grande varredade de porcelanas, come, rasos para toilette, apparelhos para mesa etc., differentes bjectos de vidro como seja: lastros e
r >'*<% pira cales. lantornSs para cima de mesa, escarradores etc., uns excedentes cofres de ferro, espelhos de diversos tamanhos de moldura deurada, e preta, molduras
junt uniros, ricas caixas para retratos, ditas cora cheiros proprias para presentes, mesas de char5o, bandejas de dito. fltstampa finas para quadros talagarsa
rdala p3ra almofadas dita para tapetes e para deitar vasos em cima da mesa, relogio para cima de mesa, de parede e de oata^para ajgibeira, stereoscopos de diversos
*an!ios, cnsmorama, lanternas mgicas para divertimento em salas, qnadros com finas figuras de porcelana, ditos com movimentos, figures wonseadas para enfeites de mesas
.va-vi.las pata se tomar bauhos no mar ou rio. lencos de linhos finos para algibeiras, ricas grvalas de seda, variado sortimento de miudezas e brinquedos para crianca,
Ka, bugallas, camas do ferro de differentes tamanhos, lavatorios, stereocospos, cosmoramas etc. etc., quesera patente ao comprador; ;e muitos outros trtigos qoe se vender5o
* *rtd barato para inteiramente acabar, no armazem EXPOSJCO DE LONDRES
Grande liquidado
15 lina DfreMa4*
Borzegoins de senhoras francezes e de
homens, sapaloa de senhora de marro-
quim e de lustro, sapatos de brim para
hornera, MtrroqoiDS. taha para sapatos e
boizegnius, coBrinhos de cabra, sola e to-
do sortimento proprio para casas desle ne-
gocio, que ludo se vende a diiiheiro por
menos do seu valor, por ler sido arrema-
tado em leilao e se querer liquidar em pou.
eos diaa.
55-Rua Direita45.
Aluga-se
(f sitio da Mangabeira com muita (meta sendo
mangaba, maraenj, sapotis e pinnas e oulras
mais fr artas, eom un sobrado, 3 salas de frente,
sala de janlar, 7 quartos, ejsinha fora e 3 lujas
niuiio superiores, agua para beber e tambem se
vende a qnal rende 30* raensaes, lenha para gas
to, e urna ea?a terrea com igual sitio ao do so-
brado rom boa baixa para capim : a tratar na
escadinha armazem n. 3.
fiO-MIt DI CADE DO
aaaiBj SU;
..nyronaii i > iioimiaiii
1
s
.
ao
~~~i
^aajaar
'.a)EJ3J
aao^
MB9
r
3
*H
GOMES DE IHATTOS IRMOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
f acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidamlj
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
f Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da nonte na
RU DO CABUGA % 4
onde encontraro um completo sortimento do que ^ha de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubina e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQ0S DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de hoyos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto ainda nao visto, e qompleto sortimento de
oBjectos de prata para uso das igrejas, -v
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garanten!
a qualidarie dos bjectos vendidos.
i
0 MUSEO DE JOIAS
<~ta-m-rnzzsxMWmu
a
al
**
4
L0J4 DE JOIAS
DB
&(;
Este antigo estabelecimento, completa
mente reformado de novo, est as condi
vr*es de servir vantajosaraente os seus fre-
guestes, visto que acha-se prvido com um
*x)len prata de lei, assim como brilhantes e ou-
tra* podras preciosas, sujos presos sao os
mais mdicos que se pede
As joiaa compradas n
se *m te^eci m compram-se
PHARMACIA
ESPECIAL HOMEOPTICA
VLVA DO 1)0. SABINO 0. L. PHO
43Ra Nova43
I.OJ1 DE II VIlTlOISi:
D. Umbelina Rosa de Lima Pinho, viuva
do Dr. Sabino Olegario Ludugero PiBbo,
achando-se competentemente autorisada
pela inspecrao de sade publica cantinua
com a botica homeoptica do seu finado ma-
rido, ra Nova n. 43. luja de roarmore.
tendo frente de seu estabelecimento a
mesma pessoa habilitada que prepara o*
medicamentos com todo o esmero c asseio
como d'antes ; e pede a confianca de seus.
numerosoros freguezes e do respeUavel pu-
blico enviando llie suas receitas e encona-
mendas que serio preparadas cora a maior
promptido e escrpulo e pelo mesmo preco,
Neste importante estabelecimento acha-j
tudo o que necessario para a pratica o;
UOMEPATHIA: medicamentos em gtobu-
los, em tintura, carteiras portateis c caixas
de medicamentos em glbulos e em tintura
de diversos lmannos.
Vende-se igualmente o TflESOURO HO-
ME3PATHICG O VADE HffiCUM DO H0J
MEOPATI1A pelo Dr. Sabino, obra de rece-
nbecida necessidade pratica da homeop-
thia. i
Acha-se venda no .mesmo estabeleei-
ment ; cha vente a aJjfiO, a liba, cIm>
colatfra-iifla, tade de superior qnal i dada.
Elle um preventivo seguro e certo contra
a calvice,
Elle d e restaura forca e sanidade a pelle
da cabeca,
Elle de prompto faz cessar a queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de lustro aos ca-
bellos,
Ellcdoma e faz preservar os cabellos em
qualquer forma e posieSo que se deseje
n'um estado formoso, liso e macio,
Ele faz crescer os cabellos bastos e com-
pridos,
Elle consena a pelle e o casco da cabeca
limpo e livre de toda a especie de caspa.
Elle previne os cabellos de se toniarem
brancos,
Elle conserva a cabeca n'um estado de fsaj
cura refrigerante e agradavel,
Elle nao demaziadamente oleoso, gordu-
rento ou pegadic-o,
Elle nao deixa o menor cheiro desagra-
davel,
Elle e melhor e o mais aprasivel artigo
para a boa conservacao e arranjo dos ca-
bellos das senhoras,
Elle o nico artigo proprio para o pen-
teado dos cabelles e barbas dos senho-
res,
Nenhum toucador de senhora se pode con-
- "^siderar cerno completo sem o
O CABELLO.
l'oulco Oriental
o qual presera, limpa, fortifica e aformosea
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, I. da C. Bravo A C. P. Maurer
& C, M. Barbosa, Bartholomeu A C, e em
todas as principaes lojas de perfumaras
e boticas.
MB HiMW nUaua mWMh
MPRESUMO S0BRE1
PEIOBES
(SEM LIMITE.)
la Iravessa da ra
das Cruzes n, 2, pri-
B metro andar, da-se qual-
m quer quantia sobre ouro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
geverno, est as condicoes de ga-
rantir a traneaccao^pie se flzer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideraco s pessoas que se
dignaran de honra-lo em seu
bel eci ment.
Na raesma casa com pra-se ouro,
acata e brilhantes.
COlWWrll*
aes
TRILHOS RBAROS
cebem-
com peqneno
d
DO CAIIlifil \ 5
ocacia.
Carolino de LimaSaat^s, (oaHho)
bacbarel em direito acba-se a ra
estreita do Rosario n. 28 onde pode
j aer procurado das 0 horas da me-
I ahla s 3 di tsr.
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japeneza para lingir os cabellos
da cabera e da barba, fei a unrea admiltida
Exposifo Universal, por ter sido reco-
nhecida superior todas as preparares atf
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a l#00 cada frasco na
Rna da Cada n. 51.
1. andar.
Ama
Quem pr cisar de uma ama para cozmhar
comprar, dirija-sc a ra da Cadeia n. 29.
Aluga-se una casa eom muilos commodos,
na cidade nova de Santo Amaro n. 12 : a tratar
nn^ua das Cruzes d. 36 com Joaquim de Souza
Neves.
Per iigueiro
Pcreu-se um cachorro lerdigueiro, de sext-a
feira paia satibado >!a semana passada, de cor pc-
drez, com grandes orelbas e minchas cor de caf
sobre as costas : a pessoa podo leva-lo roa Nova, toja n. II, qu ser bem
recomicnsaili..
Precisa se alugar uma escrava que
saiba cosinhar para famiiia. a tratar na the-
souraria das loieiias, ruado Crespo n. 15.
L1G4
Ainda est para alugar este grande ar-
nrazem, a rna Nova n. UO.
Eugommadeira.
Precisa-se de urna criada para engommar
ra do Imperador n. 73, 2o andar.
na
COMPRAS.
Coniprani-se e vundemse diariamente para fra
s dentro cores e sexos, com tanto que sejam sadios: no
terceiro andar d; sobrado n. 36, ra das Cruzes,
freguezia de Santo Antonio.
Comprara-se raoedas de ouro e prata de lo-
dos os valores, ouro e prata em obras inntilisada*,
brilhantes e mais pedras preciosas : na loja de
ourives do arco da Conccicao, ao Rccife.
0 muzeo de joias
Na ra do Cabug n. 4 compra-se ouro, prau
s pedras preciosas por presos mais vantajosos de
qne em outra qualquer parte._______________
Lom muito maior vantagem compram-se
moedas de ouro e prata : na loja de joias do Co-
raco de Ouro n. 2 D, ra do Cabug.
Compra-se cobre, na ra do Qucima-
do n. 4), RIVAL SEM SEGUNDO.
HOJE libras Merlinas e ouro do todas as naedes,
assim como prata, por maior preco do qoe em
outra parte : na roa da Cadeia do Recite n. 58,
loja do azulejo.
Compram-te 12 caderas em bom uso : quem
qnizer Tender annnncie.
Compram-se um tanque de ferro para 8 ou
10 pipas de agua : a tratar na iravessa da Madre
de Dos n. ii, armazem de Candido Alberto Sodr
da Molla.
VENDAS.
ATTENQAO!!!
Vende-se uma taberna com poucos fuios, na
roa dos CoelhosTi. 12 : a tratar na mesma.
Vende-se um carrinho americano de quatro
rodas, de dous e quatro assentos, e em muito bom
estado : para ver e tratar, na ra da Florentina,
officina do Sr. Grosjean.
Na travessa do Carino o. 1 vende-se uma ex
ceilente mucamba crioula recomida, engorama,
cose e coija, uma dita eom urna timinha de 2
anuos de idade por 1:300*000, uma eseravada
Cotia, Ik a quitaudeira, com mais habilWados,
un) borato mulato de idade 20 annos para todo o
servic.0, uma escrava crioula de idade 2S annos.
engorama bem, cose e cozinha por 1:I50.
Vendein-se duas casas em Santo Amaro de
Jaboatao, urna na rna de Baixo, prxima feira,
e outra na ra da Matriz : a tratar na rna do Im-
perador n. 57, Io andar, entrada pelo caes 22 de
Novembr.
A 3^000.
P" <=*>" 'ft' rff
lilil
Este admirard
epuialiro am
Dico un
i sango* ccan raaTAataeiiteaa molpslias de jh-1 le. ia romo a /rara, u U
!". oPaiwaj, m awpregtdo diariaaitute elle refresca a natta danaan
I* t p V Caa m iu catriaWBMi rtifo oa
w
IlECTFK A9 OlillfDA.
CeaHMhee travea-coai aeonprimnte de
10, iO e 30 palmos, e 7 */a. 8, 8 ?/*, 9
pollefats de froseura eiquioa viva, das
seguintes madeiras: arnarello, oilietca, 8i'
eupira, e outras mtaeirae de reoonhecida
duracao para o chSo ; tratar no escripto
rio da superintendencia da cempatihia i
ra d'Aurora, das Q boras da manhaa as
4 da tarde todas os das otis.
Eacriptorio da companiia, de deiena-
bro de 1869,
SuperieleRdente.
__________ adrd d trn Hfrto. I
O Sr! Ancar, offlctl de jpjizo, qui
foi ou, qoediaem aeha*se preaentemen-
te residindo era Gaell*ir, qoeir rir o
ftarr*ar it svlnclro 9r)bre r> n^pftst das
carro;as que -se marvdou pagar pelo t.',4
ale- profpnte."Bo tsrn apaacecide combes
documentos'; desfja-se aaa continuar con
este anawnei porawis dias.
de THEOTXBfea CHEBX
9*n, 7. Bf
o nait rebeJe
Furtaram do engeaho Cuietra, fraguezia de
Sato Atlao, no 1 do correle, um cavaito com
os signaes seguintes: melado, cauda c cr|pa bran
cas, cara branca, um p e ama mo brancos at o
joelho. do lado es oinas arrnreiloa, j mora em
cngenbo, tera marca do peitoral. alera de algn?
ferros maisyiwe tejo, lera mais uma cruz no quar-1
to direito u*a grande, de>dade Selle der naliaii a ra d QiMeireiro n. 41, out
no mesmo eitgenho^ sergaaeroaamente recora-
evocio da Seabora San-,
1?iuna da figguoria de
Igoarasfe.
0 secreuwie tm nome da mesa da devocao aci-
ma, participa 1 aquellos Seis que sabsereveram
para a esta da
h verde de excellente qnadade : na botica
homeepaibica da viuva do Dr. Sabino O. L. Pinto,
ra Nova n. 43.__________________________
' tede-sv tn carro de qwatro assento, par
dous cavallos, com arroios. Os pretendentes po-
dem vd-l m raa do liwplcin cwri&a do Sr.Ge-
raldo, corrieiro, c tratar com Viuente Ferreira da
Costa: ra e Riachuelo.
MENTII
A VERDADE
55Ba do Qaeimado__5i
A VERDADE tendo a deposito grande
quantidade de miodezas e perfomarias, e de-
sejando apurar dinheiroc adquuii l .Ve-
goezia est nsolvioa a vonder muitissime
barato, ; por es6a raaao comida 'aorespei-
tavel publico a vir competentemente muni-
do a sortJr-se do bom e barato. Pois quau-
do a Veriadle ippareee, todo mais dee-
apparece-----
Grande sortimento de nonecos de cera e
massa as mais lindas possiveis vestidas a ca-
rcter.
Abotoaduras moderuas para col
letet....... |M
Espedios donrados pepnenos. 46*
Agulhas de osso para eme a 208
Peites p^ra regac com esntas a oi*
Ricos globos para candiciro de gaza 1800
Cbamios a....... 3i-
Grande sortimento de objetos do
louca para brinquede daamnino \0
Garrafa com tinta a..... 80
Dita com agua florida verdadeira a 1<$300
Dita com dita dita a ? i0< $
Frascocomoleo debabosa a 500 e 720
Dilo com agua de Colonia a 300 e 509
Gatrafa com agua divina a. i4500
Frasco com exltactos linos a 1)5000
Latas pequeas com bauba muito
fina a 120 e.....". 118
Sabonetes de diversas quaii lades a
80,160,240 e...... 3V/
Finas escovas para dentes de 120 a 606
Lindos coqaes modernos a. 240%
Pavios para gar, dazia a 2';0 e .
Escevas para fado a 500, 600 e 7w
Ditas para cabello a..... 500
Pentes para tirar piolbo a 160 e. 2W
Brincos de eores, bonitos a 160 e 200
Pegas de tranga de la com 8
varas por....... 80
Oleo para machina do costura,
fosco a........ 606
Pennas d'aco finas caixas a 800 e 14009
Dita d'aco Perry, canta a. 14WK-
Galao de algodio peca .... 400
Lindos bahadinhos e entremeios
peca de 500 a...... 14500
Ditos de louca muito fino a 120 e 200
Ditos para calca a 160 e. 2i-
Caixa com papel amizado a. 70-'
Ditas com envelopes a. aG
Ditas com ol>reias a..... 4
Caixa com agolbas futido doui ado 2f4*
Ditas de ditas ditas a..... 16-
Thesoura para cosluta a 240e 800
Caixa com lintia de marca a 286
Linha de cores em noveJIos (li-
bra) a........ 500
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200. .,,... 100
Grampos mnfto linos com passa-
ros, duzia a 20Q
Cartas portuguezas, duzia a ii08
Ditas francezas a 24200 e 34000
Papel almaco e de peso, resma a
34400, 34500 e 4450*
L3a muito fina para bordar, libra 645CC
Fita de algodo para debrum de
sapatos, peca a..... M
Ditas de la para debrum de ves-
tido, peca a...... 4M
Pentes finos para segurar ca-
bello a....... 32"
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 240, 320 e...... 500
Ditos para aparar penna a 100
Rosetas prets, par a ... 10X5
Tranca de 15a d^caracol peca a 40 e 100
Fita de coz peca a 480 e 560
Aifinetes de latao a..... 10o
Sapatos de la para crianca a 400e 80
Gravata de sedas de cores a 200
Calcadoras a....... 80
Grande sortimento de rendas das lihas.
Um par de suspensorio de borracha por
100 ris I! fll 11
Va vcrda.de ra do 4|ueimad<
u. ...
dous bonitos escravos, sende um pardo de 25 .-ra-
nos, e um crionlo de 16 annos, com principio 4>
marinheiro, de muito bm comportamento, sera
deeitos : M ra da Cadeia-velba, casa n. 1, se-
gundo ander.
94000.
Vende-se na ra da Cadeia n. O A, borzegnins
francezes com anas solas, pelo diminuto preco de
9000, assim como sapat&es brancos, obra boa, a
5*000, sapatos de tranca a t|M0 ; venham &
piles, antes que se aeabem, defronte da raa d
Madre de Dos.
Vende-se uma inobilia muito boa de Jaca-
randa cora lampos de pedra, causlos cadena--
ii naUs^o e uui aertaecas p-ir precos muifat
fu coala ; no Corredor do Bispo n. !i;>
OMENTO
Vende-se verdadeiro cimento ; na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem de Jo5c
Martina de Barros.
Fio d Olgodo.
Vende-se fio e. algodio da Bahja em saceos, de
50e 00 fibras : no esrriptorio de Antonio Luir,
de Olivetm Azevedo A C., a A Qrmn. 67, t*
adar. _________________________.
Passarinlios femta! ^rateado.
Chefoa nova remos detses bonitos passannhor
de metal prateado fon* sffoVar a cotltura.
Vendem-se dous esetavee' de 'Wofa 'flgor
viudos do norte
Deosn. i.
a tratar na roa da Madre >]
Vende-se
i di roa do pncrejoo
Da melbor qualidade por menor prooo
que em ootra qualqner parte, vendem Ami-
ral Moreira & C em seu armazem do Caes Boa-Vtou,eam nm tjrreuo o
da Atfandega n. 7.
Milho e feijo
Veode-sa no trapiche da companhia, ao largo do
orpo Santo n. 19.________^_______
mesma Senhora, que resolveram
C^i2SKJaaae tm reaarot da eapelti
respectiva, visto que oaei mo estado nao permit-
te demora em concert lo. Aproveita a oocasiac
para r>ganata1n< gaiMil aenidvUwaaaido es
mola para a fesa e qwotram emeorref T>ara os>
reparos da mencionada oapeila, o tazerem aos pro-
curadores.
Em casa
1NSES, na d Cruz a. 18, eacoatiaavtf
afeetmiieaMi Mae mirBiWaadilda vra*
Bordeaos, Bourgogne e do Rhene.
l^Hai^d-aniia ama qat cnslnl com
"Matidistmns eostmnes, tamben! se pre-
Itr ama (*crava na* mesnns candfcces i
-rqa/doVilorto\ an.t. ,
Ama
freefs**fts de uma ama ttvre oa eserata
cozmhar, paga-se bem : na ra da CruzU
-x
TWtefeOo boas novilbas, vOelos e vaccas
do uasio criou|o, boa eame para a fi sta : a ver
as 3 horas da larde de qualquer da no sitio Sa-
pucaia em Beberibe.______________________
Na: rea da Praia a. 34, armazem de Antonio
Fernandes Rmkmi de Oliveira, vende- Co e a retalho farinb* de mandioca da trra do
muito boa aalidade por presos com modos;
Vende-se tn bonito ni ileque ii" l a 15
nnnos, prnpio para pngem ou Iwceiro : no 3 aa
dar do anlwa n. 38 da roa das Cruzes.
Vende--? uma taberna propria para priael
piaiai'ijBr ter atmeos fundos : a tratar na ra da
Cotovdlo n. t, no rna do Sebo o. 54. '_______\
Veodeai-se dous exeeUentes moleqwa de Ii
a 13 annos de-(dado: na roa do S. Goncalo nu-
mero 19.
fregueria da
contendo Bd
palmos de frente e 500 de fundos : a tratar na
ra de Borlas n. W, sobrado, das 5 horas da ta*-
de ero diante.
F\RA A PEtWA
3 portas, l 53-Rua Direita-53
Neste grande estabereelmette-, ha para vender
um complet sorttmeoto de ferragaai, e miudezas
finas e gaaesaa, eosao afjaia bandeja* cbinezas
qoailradas e ovaes, faoas e garios ae I 3 rv
toes, balaeco inteiro e \i bataneo; panfilas, ehs-
rheiras, ca^arollas, frfrtdetra!', assad^rs,, Ateto
do ferro cont de porcelana, Mohos paaa^^Be
diversos taaianbos do CabrteaaU *apy. I>^^B-
gianimos, lauto de (erro cuno de lata para medir fazendaJanto de ferro c ?S
-alitre, bren, bxbaiae, eanofrot aaaaM er
.do, do verdadeiro Picaado, tnahii- hn*--
Mfar alpodlo; alem la oolrw arag^
gem, miudezas eolitarias finaa, fp"
ta se verifica; na rttattmi ,a. 3
Us de Manne Bant de Oliveira Br;.
a reOnacdo daua do Ata pre-
tende-la, dinja-se tratarna B*na.
*..
aai.-!
kaai


8
iMe Fe,wa*H# T Sabbap 18 fu
O proprietariO do armazeni de fazendas denominado AII ARA, ra da Impera-
nte n. W, declara ao respeitavel publico eseus. fn-gtiezes, que est liquidando iodasas
/aiendas e rotipas feitas que tem-em sea estabelecimento como sepoder ver no sou
anuncio c preco abaiso mencionados.
AS wrnrm
11-RUA DO QUEIMA
Chitas ira acezas uisatUadas A
38 rs.
Vendse chitas francczas escuras matiza-
das a 3-20 rs.o covado por este preco sena
hja da Arara, ra da imperatriz n. 72.
LAAZINHAS A 2iO RS.
Vende-se lazinlns para vestidos do se-
ahora a 2W, 230, 3O e 400 rs. o co-
vado.
BAREGES DE L.U A 500 RS.
Vi; i le-se bareges de la comlistras pava
rostidos, do aanbora a .500 e 6i0 rs. o
oo va do.
Alpacas de listras a 500 rs.
Venderse.alpacas de listras para vesti-
dos de senhora a 500 re. o covado.
CaimS FRANCEZAS A ssi rs.
Venle-se chitas francczas claras a 480 rs.
) covado.
CORTES DE L.U PARA VESTIDOS A
25'00.
V;tde-se cortos d; 13a para vestidos de
ienbora3 a 2.-H00 cada um,
PECALKS A 440 RS.O COVADO.
Vende-se percales muito finos para ves-
tidos descnhora a 410 rs. o covado, mur-
solinas brancas tinas, a 500 rs. o covado,
brilhantinas de cores, a 440 rs. o covado.
Cales modernos de todas as
cores.
Algodo eufestado SO rs.
Vende-so algodSo enfestado proprio para
Icnces e toalias, 000 rs. o metro, dito
trancado a 1$, metro.
Chales de merino a 8.
Vende-se diales de merino estampados
i -2-\ chales brancos e de cores a IfJOOO
cada um.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Vende-se urna grande porcao de cortes
de brim castor para calca de homem, 640
rs. cada um.
Grande poreo de retalhos
Vende-se grande porcSo de retalhos de
chitas e cassas pretas a 160 e 00 rs. o
cova !o, retajos de cassas, laa e chitas de
cores baralissimos.
LIQUIDAM A. ROPA FEITA
Vende-se palitots de brim de cores a 25,
ditos de alpacas de cores a 2#r dios de
meia casemira a ;? e 2$'00. ditos de pan-
no proto bom a 8$ o 105. calcas de algo-
do azul para escravos a 640 rs. ditas de
atgedlode listras a 800 e 15, camisas de
ciscado do listras a 800 rs. cada urna, cole-
les de brim c fustao de cores a I (Sel 5500,
coletos de cesemira de cores a 2J500 e 35,
e nutras mnitas qualidades de roupas feitas
d C. ricos
j riles e casa-
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor loja de
cortes das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos
intuitos, v- fiM. ^a ftr P*a 02^ W a
Grande variedado de sedas de listras de diversos preces toda* de lindas cores,
gorgurao de seda preta, e grosdenjple de varias qualidades e gorgurao de seda 15a de
dilTerentcs cores. '
Novos vestidos brancos fle llond para Bftivas, lindas-col xas de seda para camas,
dils de la e seda, cortinados bordadas para camas e jancllas, fronbas c toalhas de
cambraia de linho bordadas.
Luvas novas de Jouvin.eelegantes sombriohas de solas de cor para senioras.
Espartilhos de 55 at J0$, lindos bournous de cacliemira de cor para sabida
de baile, basquinos de renda preta, e ditos de croch branco e preto para senhoras.
Grande variedadede camisas bordadas e lisas para homens e meninos.
Sortimento de muitas fazenflf'de 13a, linho e algodo todas por precos muito
mdico.
Tapetes grandes para sof, pleno e camas, pecas de taptes o de alcatifa para
forrar sal5es tudo em quantidade; e vhdem serapre'por menos que em outra qualquer
parte.
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
Vendes^baloesmoderno sbrancoedoc- que se vende por baratissimo preco.
res a .5. 45500 e 55.
COBERTORES DE ADGODO A 1)500.
Vendc-sc cobertores de algodo a 15500,
eobertas de chitas a 15600 e 25 cada urna,
GANGAS PARA CALCA A 320 RS.
Vende-se ganga para calca a 320 o cova-
do, brim de cores para calcas dehamem c g$o"OOOO757para liquidar,
meninos a 400 rs. o covado, casemiras de
eflres para calca e palitots a 25500 e 'S,
o covado, moias casemiras onfestadas para
Algodo de listras a 800 rs.
o corado
Vende-se algodSo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PEGA. DE ALGODaO A 45.
Vendeni-se pecas de algodSo 45000,
ALGODAO
LOJA DAS MACHINAS
BASTO
Baldes de arcos 1$500.
Vende-se balites de arcos para senhoras
calcase palitots a 15 o covado, brim pardoj pelo baratissimo preco de 15500 cada um,
de todas as qualidades e brim branco de j Cortes de cambraia barras
todas as qualidades na ra da Imperatriz; a 3AOOO.
o. 72. Vende-se cortes de cambraias barrsa a
Alpacas lizas a l< rs. 2'-, e 35 cada um.
Vende-se alpacas de cores lizas linas a LENCOS DE SEDA A 640 RS.
640 rs. o covado, tarlatanas de cores a 320! vende-se lencos de seda a 640 rs. cada
re. o metro. .,. i um, para liquidar-
MADAI'OLAO ENFESTADO A 35500. putmcira dar* vi'irim & i*
Vende-se peca* de madapolSo enfestado j CARTEIRA PARA VIAGEM A 15-
a 35500, pecas de madapolSo inglez de 2 i Vende-so carteiras para viagem 15
tardas a 55, 65400, 75, 85 e 105 a peca, cada urna.
72, Ra da Imperatriz. 72.

Lourenco Pereira Mendes Guimarans, proprietario do armazem de fazendas
1 n aliado GARIBALDI, tem a honra de pirticipar ao respeitavel publico que tendo
recetlo diversas facturas de fazendas, de novo gosto, para a festa, estando a espera de
novas enrommendas que deve estar aqui at o dia 1'5 de ruivembro vmdouro, e vendo
qae nao tem tempo antes do balanco do vender tantas fazendas de encomrtendas por
iso resolveu fazer urna liquidacao para ver se d maior, estracao por isso em vistas das
circumstancias vender tudo mais barato do que em outra qualquer parte, na ra da
toff5\roLt'ENFESTADO A W300. I CHITAS PRETAS A 160
Vende-se urna grande poreo de madapo- Vende-se urna grande porc?o de chitas e
ao enfestado de 12 jardas a 39500, assim cassas pretas em retalho a 160 o covado
de madapolo inalezes de 2 i- tambera, tem retalhos de chitas e 15a de c-
vlACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarotjar algodSo, do
muito conhocido fabricante Eagle Cotton Gin.
'ACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os tamanhos para descansar, al-
godo do autor New York Cottou Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de faco do fabricante Platt B. & C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qnalidade e as melhores que tm
/indo ao mercado ; e para a sua apreciaco convidam-se os senhores agricultores 2
virera a exposico das mesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
mcontrarSo mais o seguinte:
Debulhadores para milho.
Gylindros para padarias.
Arados americanos.
Garrinhos de mo.
achinas para cortar capim.
Gannos de chumbo.
Sombas de Japy.
Ditas americanas.
TeJhas de ferro galvanisadas.
Folhas de zinco Anas.
Ditas de cobre e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandros.
Machados americanos.
Facdes ditos.
Salaios e cestas de verguinba.
7assouras americanas.
?olles de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmene muitos outros artig
liversidade seria enfadonho ennumera-los.
Folha de ferro.
Bataneas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para refinacSes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertenecntes lavoura e artes, que pela
como pajeas
jardas ou 20 varas a 55, 55500, 65,65500
75000. 85, 95 e 105000.
Corpinhos a 200 rs.
CAMBRAIAS VICTORIAS A 5;500
Vende-se pecas de cambraias victorias
fi.ias a 55500, 65 e 75. Brilhantina bran-
ca fina para vestidos de senhoras a 500
rs. o covado
ALGODO A 45000
res que se vende barato.
Caagas para calca a 32. rs.
Vendem-se urna grande poreo de gangas
para calca de hom-m e menino a 320 o
covado, cortes de castor para calca a 610
cada um.
Brlna de cores a -lOOrs.
Vende-se urna grande poreo de duas
faces para calcas, palitots e cohetes de bo-
Vende-se urna grande pirco de algodo,mem e menino, fazenda interramente nova.
todo de boa qnalidade e 45. 55, 65, 655 i0 Brim pardo liso a 500 rs. o metro, dito
76, e 85, a peca de 20 jardas ou 2 '* trancado uno a 800 e 15000.
viras. Grande liquidacao de cbapos
ADMIREM-SE DO QUE E' BARATO de sol
Chamalotes a 560 Vende-se chapeos de sol de alpaca com
Vende-se chamalotede cores, de algo d pequeo defeito a 25 e 3?5000, ditos finos
para vestidos de senhoras a 560 o covado. de Vi astes a 45-'
Alpacas Usas a AOO rs
ITTiaO .10 LE.10
Grande armazem de fazendas e roupas feitas roa da Imperatriz
n. 52, porta larga, de Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o respeitavel publico um bonito sortimentc
de roupas de todas as qualidades, palitots de alpaca a 35. 35500 at 65- Ditos de
merino, ditos de casemira de cores bonitos gostos a 55, 65, 85 e 105, de panno preto
sacos e sobrecasacos. Ditos de brim pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
e de cores de 35500 a 55000. Calcas de brim de cor finas e ordinarias, ditas
brancas de todas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
de cor e preta de 45. 55. 65 a 155. Cohetes de todas as qualidades e preco muito
barato. Completo sortimento de camisas francezas de algodo e de linho de 25 at 55
urna. Sortimento de seroulas francezas de algodo, de linho e bramante a 25 e 25500.
Gravatas (mantas) novissimo gosto a todos os precos. Meias sortimento completo a 35-
45 at 75 a duzia.
ROUPAS PARA MENINOS.
Encarrega-se de quaesquer obras de encommenda tanto para homem, como
para meninos, e com brevidade, por isso que tem um bonito sortimento de fazendas de
todas as qualidades tanto em casemiras como brins, pannos finos e outras muitas fa-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de 11 palmos de largura a 15800 o metro.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
Poii-de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 15200.
Basquines de guipure enfeitadas a 185000.
Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 300 e 360 rs.
Madapolo fino a 65500, 75, 85 e 95000.
- AlgodSo peca com 20 jardas a 45500, 55500 e 65000.
Peca de algodo largo a 75500.
E outrasmoitas fazendas que ser enfadonho mencionar Cheguem roupa
feita que se est liquidando na loja ra da Imperatriz n. 52 (junto loja de ourives) ao
LESO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porto.
Vende-se alpacas lisas para vestidos de
cores, para senhora, a 500 rs. ditos matisa-
dis finas a 720,o covado. Dita lisas mui-
to largas a 640* o covado.
CORTES DE PERCALES A 6:000
Veden-se ama grande poreo de cortes
de percales de duas saias para vestidos de
senhora, de mnito delicados gostos com
16 '/> covados a 65 75000.
CAMBRAIAS LISAS DE CORES A 600
Vende-se orna grande porcao de cambraia
lisa de todas as cores para vestidos a 600
rs. o metro.
Orgaubys moderaos a 800 rs.
Vende-se organdys de cores para fazer
vestidos, de duas saias, agora modernos, a
800 rs. a vara.
GRANDE SORTIMENTO DE CHITAS NOVAS
E BARATAS PARA A FESTA
Vende-se chitas francesas muito finas de
ores a 280. Ditis matisadas escuras a 320
ditas escaras escocezas a 360. ditas aleo-
loadas a 360, ditas garibaldinas a 360 o
sovado. Sortimento de chitas como tem o
Garibaldi ha poucas lojas qae compitara.
7U3TES PARA VESTIDOS A 400 RS.
Vene-se fosto de cores para vestidos a que se pode conhecer como est liquidando
100 rs. o covado. por barato preco. o general Garibaldi. roa
COBERTORES A 1:400 da Imperatriz n. 56.
Vende-se cobertores de algodo a 10400 chales de merino a AOoe
Has do chitas feita a 15600. Vende-se chalas de Morin de cores es-
Vonde-se grande porcHo de corpinhos a tampadns a 25000, ditos lisos a 35500, di-
4dD4OOOO06 ios estampados finos a 55, 95500 e 65000.
de 8 astes a 75500, 85000, ditos de 12 e
16 astes a 105000, para liquidar.
Chitas para roberas a 34 rs o
covado
Vende-se chitas francezas para cobertas a
240. 320, 340, e 380 o covado.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vende-se cassas francezas para vestido
a 240 o covado, ditas muito finas a 400 rs.'
assim como percales finas para vestidos a
440 o covado,
GRANDE SORTIMENTO DE MEIAS
Vende-se meias cruas para bomem a
35500, 41, 55, e 65000 a duzia, ditas para
meninos de todos os tamanhos a 35500 e
45000, ditas para senhoras e meninas a
35500 45, e 55, a duzia.
BALOES DE ARCOS A 800
Baloes de arcos a 15500, ditos modernos
a 4^1000.
ATTENCAO
Tem-se para vender urna grande, poreo
de roupas feitas de brim e de casemira, de
todas as qualidades nlo se menciona por
ser enfadonho. garante-se ao comprador ven-
der mais barato, do que em outra qualquer
parte, isto s se pode conhecer com a pre-
senea do comprador e a vista da fazenda
Machinas a vapor de
farpa de
vallos.
3 e 4ca-
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para esca-
rolar algodo.
Balances para armazem e balcSo.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field. '
Prencas para copiar carcas.
Fogo americano patent
Rheumatismo e moles-
tias syphiticas.
Arrobe vegetal, xarope de salsaparrilha
do Para, pilulas a xarope de veame, tin-
tura e xarope de sicopira.
Doencas do ligado e haro. ane-
mia, opilado, ete.
Emplasto, oleo, pommada, tintura, pi-
lulas, xarope e vinhn da milagrosa Juru-
beba.
Sezftes ou febres intermilenles
- As pilulas anti-periodicas do Pinto.
nico deposito destes medicamentos na
pbarmacia de seu antor ra larga do Ro-
sario n. 10, junto ao quartel do corpo de
polica.
"CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-
iar da Costa & Fithn, defronte do arco da Gon-
ceico, em barricas grandes.
nffEn.vmzs.2
RMjuina da ra da Aurora
Defronte do Caf Imperatriz.
Kol novo e sumploso cstnV'K cimen-
to de fazendas, enconlrario as Exmas.
(amibas Indo quanlo posam dutejar, tan-
to era artigas de rigorosa luxo, como em
todas a rmiis qnalidade do fazndas_de
sedas, blond, alpacas merinos, as, i
cassas, mu-siilinas, chitas, mndapoloes,
algodoos, etc., demodo a sabir bem ser-
vido desdo o mais rico e exigente amador
da moda e do laxo, ote o mais modesto j
pai do familia; Alm de se adiareui pro- |
viilos do quo mellior so cnconlra neste J
mercado, mandaran] os proprietarios S
d'este estabelecimento vir directamente S
o que em artigos de modas e do mais
apurado gosto se encontra em Pars.
Urna mudi>la especialmente oceupada C
! nos trabalhos do PAVILHO DA AURO- 5
RA, executar promptamentec com toda |
a perfeicao qualquer trabalho a capricho, |
para o que se ocha habilitada era tudo ,
1 quanto mister para o bom desempenho {
[ do sua misso, o quo una grande van- i
tngn i, para o bello sexo, que assim j
[ vai encontrar em um s lugar ludo quan j
[ o podo desojar, isto 6fazendas do me- j
Ihor gosto, modista para perfeita execu- j
cao de qualquer trabalho, perfumaras, j
chapeos, enfeites, miudezns, luvas de j
Jouvin e tudo quanto a moda pode exi- j
gir. I
Aos cavalheiros igual vantagem se offe- j
rece, por ter o estabelecimento o mais !
completo sortimento du fazendas para fac- j
tos, e. propras para todas as estacos, e
um hbil alfaiate encarregado de execu-
tar com promptidao c mestria qualquer j
encommenda.
Os proprietarios do PAVILHO DA
AURORA nao tendo poupado despezas !
para dotarem esta bclia cidade de um
estabelecimento digno d*ella, confiam nos i
seus esforQos e no bom gosto de seus ha- ;
hitantes, garantindoamaiorcircumspec- :
Cao e modicidad de precos.
Com a possivel brevidade o em vista da ;
i proleccao quo so dgnarem dispensar-I he, ]
' este estabelecimento trar muitas outras
vantagens, primando entre ellas a publi-
i cacao de um jornal gratuitamente dis-
| tribuido aos seus freguezes, o (jualse oc-
; cupar exclusivamente da descripco das
I modas, acompanhado dos ltimos flguri-
. nos; vantagem que at hoje anda nenhum
; mestabelecimcnlo olfereceu.
| Concluindo, e na impossibilidade do des-
creverc rico e variado sortimento que
possnem, os proprietarios do PAVILHO
DA AURORA respetosamente convidara
as Exmas. nimias a visitar este espa-
| coso e rico estabelecimento que, alm de
| tudo, est dolado do pessoal necessario
| para vender e levar amostras s casas
| quo as pedirem. J
Pelo ultimo vapor receberam ricos cor- fi
tes de vestidos para casamento, luvas de 5
pelica. ricas chapehnhas para senhoras |
e diversas fazendas modernas.
lberto das 6 da manhaa as
9 da noite.
IiOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Rna do Crespo n. 9
Os proprietarios deste bera conhecido estabele-
cimento, alm dos muitos objectos que tinham ex-
Sostos a apreciaco do respeitavel publico, man-
aram vir e acabam de receber pelo ultimo vapor
da Europa um completo e vanado sortimento de
finas e mui delicadas especialidades, as quaes es-
tao resolvidos a vender, como de seu costume,
por precos muito baratinhos e conunodos para lo-
dos, cora tanto que o Gallo.-.
Muito superiores luvas de pellica, pretas, braii
cas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinhas e punhos para se-
nhora, neste genero o que lia de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cabecas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
Ihos e sem elles; esta fazenda -o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos loques de madreperola,
marfim, sndalo e os.-o, sendo aquelles brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30*000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20*,
alm destas, temos tambera grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marm com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
qnantdade de outras qualidades, como sejam, ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos do cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borradla
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
avalhas cabo do marfim e tartaruga para fazer
barba ; sao muito boas,e do mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramss sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas candas para noiva.
Superiores agulhas para machina epara crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os lentos para o mesmo fin.
Grande e vanado sortimento das melhores per-
fumarias" e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos maghtif os contra as eonvulsSes, e
facilitara a dentirao das innocentes enancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
Tapores, afim de que nunca faltem no mercado,
tomoji tem aeonteefdo, assim pois poderao aquel-
les que delle; precisaren!, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deiros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderao com um mui
afminuto hiero. .t-1
Rogamos, pois, avista (\uscbjeetos que deixamo
declarados, aos rosaos fragnezes e amigos a virem
comprar por precos muito raxoaveis i loja do gallo
vigvlantd; ra do Crespo;a. 7
8 contina a ter um
em latas e caixoes'de
Sclfiis-. baratos,
N. 27. RA DO LIVRAMENTO N. 27.
Neste estabelecimento vende-sc sellins e
silhes, de todas as qualidades do melhor
que se pode fabricar no paiz, assim como oa
mais arreios pertencentes ao mesmo, ven-
de-so tambem, colseSt^traviceiros, .caixi-
nhas cora almofadas, proprias para meninas
levar para aula. O proprietario deste esta-
belecimento garante a pontnalidade, esme-
ro e zeto de seu trabalho ; portante pede ao
respeitavel publico sa protecc^o, queaffian-
ca vender tudo pelo mais barato possivel,
o por menos do que em outra qualquer
parte.
J cordeiro previdente
Ra do Qnelmado n. 16.
Movo e variado sortimento de perfumariai
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que effectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
aotavel pela variedade de objectos, superiori-
iade, quafidades e commodidades de pre-
sos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciadlo
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nSo se afas-
tando elle de sua bem condecida mansido
e barateza. Em dita loja encontrarlo oa
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
eza, todas dos melhores e mais acreditado*
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservaco do
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, con
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos
(rancezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
-o de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolhidos cheiros, em frascos de diffe-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menore
ara mios.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
aas perfumaras, muito proprias para pre-
lentes.
Ditas de papelao igualmente bonitas, tam-
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e d
moldes novos e elegantes, com p de arrox
9 boneca.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras dfferentea
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Ainrin mala coque*.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrlhoa
a alguns d'elles ornados de flores e fitas,
esto todos expostos apreciaco de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfei?o.
FiTcllas c fltas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec
tos, ficaudo a boa escolha ao gosto do com'
prador.
Oahriolit Doca t.#
O mellior neste genero, e perfeito estado, ven-
de-e um ; para ver na cocheira de Thnmaz*Lins,
rna de Santo Amaro, e tratar na roa do Crespo
n. 16, Inja, das 8 as M horas oa manhaa e das 3
as 6 horas da tarde.
Cal de Lisboa
chegada no ultimo navio, tem para vender Joa-
quim Jos Godcalves Beltrao, no seu cscriptorio
rna do Ommercio n. 17.
Vinho de Bucellas
qnal'dade superior, em quartos de pipa,
vende-se em casa de Wou Sohsteo & C,
ra da Cruz n. 9. ,
Farinha de milho
para cangicas, |pas. bolos, pao c otitnis muitos
misteres, acaba de cnepar alpuma^ barricas desta
cxcellente farinha. dos Estados Unidos, e vende-se
no armazem de Tasso Irmaos, no caes de Apollo
Na rna do.Qgtt
grande sortimento de
diversos tamanhos, cajo se vende por preco mais
barato de nnc m ostra nualmier parte.
CSDET
CURA
EM7RESAS
lenain
rARlS
(AZ (4Z m
Chegou ao anttgodeposito de Henry Forster.A
n ip popui ni
DA
FABRirA NACIONAL DA BAHA
DE
Teixeira Uldurico f C.
Acba-4e venda este ptimo rap, nico que
pdc suppnr falta do prioceza de Lisboa, por ser
de nui agradavel penme, viajado, e a preco n
mais mdico possivel; e por isso tem sido asss
acolhido as pracas da Bahia, do Rio de Janeiro t>
em nutras do imperio : no escriptorio de J.iaqnim
o Goncalves Beltrao, ra do Commercio nu-
mero 17.
Sementes de hortllices chegadas pelo ultimo
vipor : na ra do Livramento n. 38, armazem de
molhados^ Restitue-se o importe ao corarrador, uo
ca o de nao nascerera.
Pao Senteio.
Estar venda as tereai e sextas-feiras, na
padaria all^mia. ru r.o Hecife, Recreio Commprc'al, em .rente a rna
fo Vigerion. i,'rna da Imperatriz n. 80, ra do
Prum o. S6,>e o armarem do Campos,--ra do
Imperador.
., roa do Imperador, um carregamento de ga:
de primeira qualidade; o qual se vende em partida:
e a retalho por menos preco do que em outra qaa1
quer parte.
COGNAC.
De superior qualk ade da mui accredita
da fabrica de Bisquit Dubouch C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. ra do
comrortrcio n. 32.
>n cscriptorio de Inaqnim Jos G Be'tra.->. roa do Commercio n. 17, existe gira
vender-se um esoravo criouto, moco, cora offleo
de pedreiro.
Paria, 36,RnaTiviaoBe, V.
CHABLfDrciN
18EWEMIDADS DESSEXUAKS, A8i
C0E8 CTJTAWUS.E ALTKRtCQnjWaailWI.
100ciru4wvwftw
OEPURATIT
SAi\G
(OM, Met'MMrf*
arto).
o i'"i0"e- (Xirap* vfti
*! rr-SMana
tOBio-se dous por Miuna. *>> traetUMMK
Dei-uralivo mpwpdt at fi> *lMttaal
1 Esu tiroM Citraeu A
farro U CHAtLI coa
I tMmt>ttwiai|ll|f m
PLUS
COPAHU
1&?$&
te u fiuxot t fiont br*mcu i* alkam
Isla InjMM* kAniga t tupragt-u ooa Xana*
Citrantn de Prr.
MBamMaa, Pmdx i can a ma aita
POMADA ANTIHERPQT1CA
(Contra: tu t*cft+t
'
1
PILULAS VcGETAES pfiPURATIVAi
s av Chakt*. ni* (ttm vtawaaaiwtea*
aafttat*.
m^
z


-


\


Diario de Peruambuco Sabbado 18 de Dezembro de 18C9.
7

r.i ~>-,r Ttf -fUi.
I-y ......1 m -I' -v. n-,ii___
-
'.:'


1

A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZIW
DE
FLIX IEltf2IIiA DA SELVA.
O propietario d'este grande estabelacimento, vendo que se esW aproximando o fia-
do auno, e tendo em ser uin grande deposito deposito de fazendas; nao fallando em
avultadas encommendas que Ibes cstao obrigado todos os das, tem resolvido liquida-
las por preco muito mais baratos do que em nutra qualqucr parlo ; s com o fim
de djminuir o deposito e apurar dinheiro. Enconha-so neste estabelecimento do
PAVO, avallado sortimento deiaz^ndas do luxo e modas; assimcomq de primeira
aecessidade. As pessoas que negociara em pcqueua escala n'csta loja podero surtir-
se vendeodo-se-lhes pelos pregos que comprara, as casas inglezas; assim como as ex-
cellentissiraas familias podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
dar-se-ha levar petos caixeiros da mesma loja em suas casas; o estabelecimento se
acha constantemente aberlo das 6 horas da manha s 9 da noite.
l^vnlAndidA ArfimATitA rta laziNias modernas xa loja do pavo
EiXpieaiUO b ClIUeillO U c,)efou n,,ra este estabelecimento um grande
rOUDIS fiftlS sorl'mcnto ^as nielhores e mais modernas laazi-
nha9 para vestidos, sendo tapadas e transparentes
de todos os presos e qualidades n,ue se vendam
mais barato do "que em outra qualqucr parte.
Crochs para carira e sofs
O PvSo tem um grande sortimento dos
mais bonitos erodios proprios para cadei-
NA LOJA DO PAVO A RA DA
LMPERATRIZ N. 60
Acha-se osle grande estabelecimento com-
pletamente sortido das raelbores roupas,
tendo calcas palitU e coletes de casemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos- ras solas> mesas, -""mofadas etc etc., assim
n deseiar, assim como na mesma loja como proprios para cobnr presentes, e ven-
tem um bello sortimento de pannos casemi- i de"Se mais barato do que em outra qual-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer i 1aer Parle
qualqucr peca de obra, com a maior promp-! GLACE' A 1 :200 PARA VESTIDOS
Udao vontade do freguez, e nao sendo 0 pvao (ein csta mya lazenda lisa pr0.
obrtgados a acceiU-las, quando nao estejam pria para vestidos, com as mais delicadas
completamente ao seu contento, assim como cores e eom ,nas ius!re do que a pr(jpria
a'este vasto estabelecimento encontrar o seda com 4 palmos de largura que facilita
respeitavel publico um bello sortimento de farer-se qualquer vestido com 10 co vados
omisas francezas e inglezas, ceroulas de e VCnde so pelo baratissimo prego de 1:200

~
---------
:=P
_
P^SSmS^
*f ^0^-

sy\
k 6$ $MAB6
!&**


Quando a AGITA BRRNCA, mas precjscientificar ao respeitavel publicocm
geral, e em particular a sua boa freguezia, da immensidade de objectos que ultimamen-
te tem recebido, justamentefqaando ella menos o pode fazer e porque essa falla invo-
luntaria ella confia e espera na benevolencia de todos que lb'a attendero e relevarao,
continuando portanto a dirigirem-se a bem conhecida leja da AGUIA BRANCA ra do
Queimado n. 8, onde sempre acuario abondancia em sortimento de superioridade em
qualidades, raodicidade em presos e o seu nunca desmenttido AGRADO E SINCERIDADE.
Do que cima flea "dito se conhecequeo tempo Je que a AGUIA BRAN'CV pode
dspr, einpregado apezar de seos cusios nodesempenho de bem servir a aquelles que a
honrara procurando prover-se em dita loja do que necessilam, entretanto sem ennurae-
rar os objectos que por sua natureza silo mais conhecidos ali, ella resumidamente indi-
car aquelles cuja importancia, elegancia e novidade os tornam recoramendaveis, como
Capellas brancas para meninas.
Grandes sortimento de llores finas.
Fil de seda, preto.
PERFUMARA
""Grande e constante sortimento de dita,
sempre raelhor quajidade.
Lindos vasos com p de arroz e pinsel,
Caixinhas com ditos aromticos.
Bonitos e modernos pentes dourados
bem seja
Corpinhos de cambraia, primorc samen te
enlejiados com filas de setim o obras essas
coja novidade de molde e perfeicao de ador-
nos (s tornam apreciados.
Fitas mni largas de diversas cores e qua-
lidades para cintos.
Leques uesse objecto muito se poderia
dizer qnerendo descreve-Ios minuciosamenie
por suas qualidades, coree e desenhos, tal
o grande e variado sortimento que acaba para circular o coque.
linbo e algodao e outros muitos artigos
nroprios para homens e senhoras promet-
endo-se-lhe vender raats barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Irapera-
xriz n. 00, loja e armazem de Feli Perei-
ra da Silva.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porco de cera di
carnauba cm saceos por preco mais barato
do que cm outra qualquer: na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 50. De Flix
Pereira da Silva.
F AZE.VOAS PARA LUTO
Na loja do Pavo.
Encontra o respeitavel publico neste estabeleci-
mento um grande sortimento de fazendas prctas,
como sejam, cassas francezas e inslezas, dulas
'retas de todas as qualidades, fazenda de la de
todas que tem viudo, proprias para luto, como
Mjwn, Ilutabas, alpacas lavradas e lisas, canto,
-joiniazinas, merm, etc., que tudo se vende por
preco barato.
AS CASSAS DO PAVAO
Covado a 300 re.
Vcndem-se tinissimas cassas francezas com lin-
ios leseabas e cores fixas a 300 rs. o covado.
Madapoiao francez a 7$000 nr
Vende-se pecas de madapoiao franco/.
tora -21 metros pelo baratissimo preco de
7.->000a peca, c pechincha.
Alias novidailcs cm sedas
Chegou um grande sortimento das mais
modernas poupelinas ou gorgurocs do seda
e linbo com os mais elegantes padres que
".era viudo a este mercado sendo, miudos e
graudos, tanto em corte* [ara vestidos como
para vender em covado, assim como um
ttooUo sorilmento das m^iis bonitas sedas
...radas que se vende lado muito em centa
Crrosdc*naple8 de cores
Chegou orn grande sortimento dos mais
bonitos grosdenaples de todas as cores para
vestidos que so vendem muito mais barato
do que em outra qualquer parte.
GRANDE PECHINCHA A 5:000 RS. PECA DE
Bretanha
Vende-se pecas de superior bretanha de
aJfdSo tendo quatro palmos de largura
:om 0 varas ou -i metros cada peca, esta
tazenda seria para custar 85000, a nao ser
ma grande compra que se fez, e liquida-se
a 55000, cada peca.
.IOS 21 MIL tOWIMIS DE
LASINTIAS LUSTROSAS A 06RS. Q CO-
VABO.
S o Pavo
Vende-se um grande sortimento das
mais modernas e elegantes lasinhas para
vestidos, com as cores mais novas que tem
vinrto a este mercado, sendo com listrinhas
miudinhas que jiarecem de ama s c6r e
com tanto lustro que imitam perfeitamene
s poupelinas de seda, e vendem-se pelo
barato pre^o de 400 rs.
Brcfaobas'de rolo a MOO a
pe^a
Vndese superior bretanba de rolo ten-
do 10 varas ou Ti metros com 4 palmos
4e largara pelo barito preco de 2*500,
pechincha.
OssetinsdoPavao
Vende-se os mais bonitos seas de cores
tendo de diversas cores.
\0S PALITOfS DO PAVO A !8 o
205000.
Vende-se um bonito sortimento de palito-
ts franeezes sendo, sobrecasacados e pro-
priamerte sobre casacos, que se Tendera
forrados de alpaca a 184000 e forrados de
seda a 20000, pechiBCha.
COLCHAS DE FUSTAO
Na loja da Pavo veoe-se um grande sortimen-
to de colchas de fusilo soado brancas e de cores
dita* de croefc-i para camas de aoiva, assim como
qooites damaseos de la para colchas.
Na loja de Pavo vendem-se os mais
booitoa chales de verdadeira cachemira de
cor, com os desenhos mais modernos, a 64,
10 e 124000, muito barato oa roa da Im-
peratriz n. 80.
BASQUINAS A 124000
Na loja do Pavo vende-se as mais mo-
dernas jbasqoinasou manteletes deguipure,
pelo barato preco de (24000 cada urna.
Cortes de organdya cera barras
Para a toja do Pavo chegararo, os mais
bonitos cortes de organdys com barra, sendo
cada um m seo carta. >, com o competente
laurino, muito proprios para fazer pre-
sentn-
rs. o covado, pechincha.
Organdys a 300 rs.
Vende-se os mais bonitos organdys de
cores com padres miudos egraudos. sen-
do todos de cores fixas, pelos baratos pre-
eos de 3(50 rs. o cova lo.
ALGODAO ENTESTADO
Vende-se una grande porc3o de aigodo-
sinho americano com 8 palmos de largura .
proprio para leaces e toa Ibas tendo liso e'
trincado que-se vendo por proco muito em
copia.
"anos de Ifnho
Chegou um grande sortimento de pecas
de panno do liuho do Porto que se vendem
de 700 rs. at 15000 a vara, garantindo-se
que em fazenda de linho nao ha nada me-
llior, nem mais proprio para lences e toa-
dlas.
PECHICHA EM CHAPEOS DE ?0L
Chegou um grande sortimento dos me-
jores chapeos de sol de seda, ingleses ten-
do neste art'go o melhor que tem vmdo ao
mercado assim como urna grande porclo de
ditos de alpacas de todas as cores e todos
se vendem por preco multo mais barato do
que em oitra qualquer parte, por haver
grande perco.
5 cacos forneos
Vende-se um grande sortimento de len-
cos brancos para hornera, sendo a duzia a i
10600,2^000 o 34000, ditos abanhados
muito finos a 44 o G-SOOO a duzia, ditos de
escuiao fazenda muito superior a 54, G5 e
74006,
Pcchicha era casesniras a 4:000
Vende-se flissimas rasemirasde cor com
listras ao lado, tendo duas larguras e com
as cores mais novas c mais bonitas que tem
viudo ao mercada, pelo baratissimo preco
de 4?jOOO o covado ou 7i>000, cada corte
de calca.
Os balees do Pavao a 23000,
Chg u um grande sortimento de balos
ou crenolinas do feitio mais moderno muito
proprias para vestidos ennesgados que se
vende pelo baratissimo preco de 2^000 ca-
da um grande pechincha.
de ehegar, mas para nlo massar o pretn-
deme se lhe apresentar o que poder de
melhor.
ntremelos em pecas de 12 tiras.
Guipurc branco e preto de diversas qua-
lidades e desenhos.
Ditos de algodo com flores e lisos.
Veos de seda para chapelinas e monta-
ra.
Meias de seda para noivas.
Ditas abertas de fio de Escossia.
Costumes ou uniformes para meninos.
Enxovaes completos para baptisados.
Bonitos brincos de plaquee.
Adereces e brincos de raadreperolr.
Caivetes finos para abrir latas.
Thesouras para frisar babadinhos.
Aspas para balo.
Novos stereoscopos com 48 vistas, as
quaes sao movidas por um machinismo
urnas substituem as outras.
Vistas para stereoscopos.
. Bonitas caixinhas de vidro enfeitados com
pedras.
Ditas de madeira envernisada com vispo-
ras e com dminos,
Bollas de borracha para brinquedo de
Touquinhas de fil, sapatinhos bordados enancas.
meis para ditos. Diversos objectos de porcelana, proprios
Camisinhas bordadas para ditos. i para enfeites de mesa e de lapinhas.
SORTIMENTO PARA A FESTA
Vende-se por menos de 10, 20 e 30 j0
SO' NO
. 23Largo do Terpo N. 23.
DE
SMAO DOS SASTOS tt C.
Os proprietarios deste bem sortid armazem de "secco e molhados esto re-
solvaos 3 fazere urna grande diminuicao 4e precos as suas mercadorias, como se apro-
xima a fesla o sempre se fazem avnltadas compras para o centro e praca, por
isso previnemao respeitavel publico em geral, quo mande fazer suas despencase cer-
tos de que verao a grande differenca em precos mais do 4que em outra qualquer parte
$ garantindo-se as superieres qualidades.
GAZ AMERICANO 9$S00 a lata, e 440 SEVADINIIA E SAG 280 rs. a libra e
rs. a garrafa e 060 rs. o litro. 620 rs. o kilogramrao.
VINHO VEUDADEIRO T1GUEIRA 5(K) FARINHA DE ARARUTA VERDADEIRA
a garrafa, o 45O0 a caada e 800 rs o ti-' 640 a libra e 10400 o kilogrammo.
tro. BOLAXINHA INGLEZA MUITO NOVA a
IDES DE LISBOA das memores marcas, i 400 rs. a libra e 800 rs. o kilogrsmmo.
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 20800 e! VELUS DE ESPARMACETE a 720 rs. o
35200 a caada, 660 e 720 rs. o litro. masso, em caixa ha abatimento.
DEM BRANCO DE LISBOA a 43000.! PHOSPHOROS DO GAZ E DE SEGU-
a caada e 560 a garrafa, e S40 rs. o litro. RANGA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
VINAGRE VEKDADEIRO DE LISBOA 3*200 e 60500 a groza.
O Campos da ra do fmpferadittt. %
no intuito de servir satisfatori"ment aos
sena innumeraveis amigos e f: em
particular e em geral ao rrspcii !ic'0;
desta citlac ; avfea aos que osliveroiii
sando o tempo calmoso, nos deleitivoi*
arrabales dcsta capital, que tem resdb
vender, de de superior qnalidad.1. a pi
razoaveis, os seguintes genoros a sobCr :
PAPA CIMA DE APARADORES'
Latas com doce em calda do tiltrss
qualidades nacionaes e estrangeii os.
Ditas com peixe a saber; salmn, ostras
e lagostas.
Ditas com ervilhas francezas e portiiguc-
zas.
Ditas com gela francesa.
Cerveja franceza verdadeira Bobiv.
Presunto para Hambre e aflambrados.
PARA DISPENSAS
Latas com cho ricas novas sendo de 80,
cada urna.
Presuntos de Lamego para tompeiro.
Cuias do Para (pintadas pelos indgenas
daquella provincia.
Copos de vidro com dobradioa e tampa
para diversos misteres.
PARA OS QUARTOS DE DORMIDA
Porta-phosphoros cheos de phosphoros
de segnranca.
PARA SALA
Churutos de S. Flix do afamado fabri
cante Costa.
Fumo picado do Daniel de S. Joo do
Rio de Novo.
Alm desses gneros, o Campos tem con-
viccjto de que o seu estabelecimento um
dos que podem satisfazer com garantas as
exigencias bem entendidas, dos Ilustrados
habitantes desta heroica provincia, porquan-
to se acha elle bem prvido de gneros su-
periores, de raaneira a nao desmentir
O Campos.
: Grande JiidUfdEUfr ;mas
para ncrrb.tr, cnps ; >o as que
foram dosOSBTCi&MI ADOOS, '!
lUzpQibro.do acno prximo passado pe-
na do (>
nna-Wp^-a'tf. *
;iM.ir*}rlne fjuaii-
IM hnraii pira i
ttsla. eautt
e'sli'..; .'mi ''A l*5i-
dos pulie* 3ro i?
/.as de mijito bonitos padi r>. para aca-
pefa le fina r'an>li
lanos do linho nar-i raj a 3 i
fas francezas a Ploro cada om.1, e ootra muiau
fazendas que menciona \-m rn'n cnfadunho. Apru-
veitoni a pcrliiiivlia que alo sabbado .>>-;.I>: cjiu
todo por tildo o prego,,________________
Bartholorneu & C,
AVISO
Os proprietarios do BAZAR DA MODA
sito ra Nova, nesta cidade, declaram ao
respeitavel publico e comospecialidade aos
seus freguezes, (pie, principiam de t.ojeem
diante a vender o grande sortimento de
miudezas, perfumaras, quinquilharias, ai-
tigos dfi moda para hom ;ns, senhoras e
meninos, com om grande abatimento em
precos para liquidar a dinheiro.
A grande variedade de objectos de gosto
recebidos da Edfbpa, onde os mesmos pro-
prietarios entretera rea oes com habis cor
respondentes habilitados a oerecer as
maiores vantagens possiveis e hoje estn
resolvidos a liquidar com poueo lucro, adia-
rlo os compradores urna differenca superior
a 30 por cento menos do que em outra qual-
quer parte.
A PRECO FIM)sao vendidas todas as
mercadorias .constantes do estabelecimento
e por este systema de negocio podem sem
escrpulo comprar, ceitos de que nao se-
ro Iludidos.
Tem empregados proraptos a conduzirem
OS ObjeCtOS CU anaostrna o exija.
Bazar da ModaIo do dezembro de
Jos de Soi/za Soaes & /I
Vinho, P'.loi.as, Xahope k Tintuii.
de Jen;.&.< 6impli:s b fekhi
Ol.KO, P.JMADAE i^.Vl'I.ASTHO OA N :.:.,
PLAA PnBPAH-YDOS POil
8ARTH0L0ME0 a
C
V H A '.1 M \C E l. TICOS- Dtoo IJ IS'
reit.V4.HUL o
A Juiul)r>3 : Mli |iUii < b.'je rtcmi'icc.!
como o mi.'* paderoso (taha, como o .>:Ui.
i!eaobirMMstacunoMl ptica la nos '.- na
lio kr: ll.l-
nos e aspqciifiueiile !" o*ii), liTilr..p.-: -rj?.-
pcllat) rte.; tmx-.wi m leri-o c u:\ j; |., lli-.<
cor^, clilvruncs e lali.i de ucii-^lrua^o, J'Sdrrau-
]08 Jo eloiu^o, eic, e o o,ui: monmera curas iQioottaues oUiikas oom iw>4b<
pr-'.para.los j l.uin c.iiilt>rcio osados pelos na. i
dlsUpdu locl.cos .lo paiz l'onugal. t lado
nossoa depolos disinbuimos (fralis fulbelM ^
melhor 'na conhoccr a Jurubttia ho> leruiUa^i
ippiicifto. .
m n
TUBJ
Ae.'iliain de ehegar ao C/aiufe Bz>ir I
na Nova n. ?.i Carniro Viannanm rinipt--
lo sortimento do machinas para coslnra. .!>s au-
tores inai- conhecidos, as qatfli c.-ia i eui c.:ihm-
eio o me-mo la-zar, garaoliqdq-st) a sua toa tu: -
fidade, 8 lambe.ensinasc com pcrfeigiJ
acompradores. Betas maemnas s i i"i.s no
sen trahalho ao re 30 wsliw hw l. ria m le. i v
saa perfi'ira o tal oumo da ntethor cos ore ira >
Park A|re.;r:-.tain-'.. Irabalh^f execulJ
na?, que iniiiiu devesi aernuai '';'' n-
deni^s.

1 '
r.3r\m.*%
gimmca-
15100,
AMEIXAS EM LATAS E CACFlLNHAS
DE MUITOS TAMANHOS -1^80, 2-^iOO
3^500,43300, 50300 a lata e a retaliio e 13
a libra.
GOMMA DE MHII0 AMERICANA 400 rs
'',.: ota i7sn n L-irt_ ^ masso, e em caixaha abatimento.
Ubra, 35060 e 23780 o kilo- MTATAS N0VAS DE LISB0A 00 rs.
AS CAiBBAIAS DO PAVO A 4:500 RS.
Vende-se urna grande poreSo de pecas
de flnissimas cambraias brancas transparen-
tes tendo 10 jardas, cora mais de vara de
largura pelo baratissimo preco de 4?>a00, a
peca sendo fazenda que nunca se vendeu
por menos de 83000, grande pechincha.
AS POUPELINAS DO PAVO A oOO RS.
Cbegaram as mais lindas poupelinas de
la cora imitaco das poupelinas de seda,
um< fazenda muito leve com as mais lin-
das cores, sendo: verdefiismark, rdxa, azu
lyrio, cnsento, perolla etc, etc, e vende-se
pelo baratissimo preco de iOO rs.
Fustoes Lraucos para vestidos
Chegou um lindo sortimento dos mais ba-
ratos e bonitos fustes brancos com listras
e cordes, sendo fazenda botante larga
fleiivel, muito propria para vetidos e ron-
pas de mpninos e vendem-se a 040 o co-
vado.
BONITAS UUSINHAS
OU AMADINAS A 13000 RS. O COVADO.
Chegou para o Pavao,.um grande e va-
riado sortimento desta nova fazenda de la
e seda propria para vestidos, com os mais
delicados desenhos e mais modernas cores,
tendo bastante argura que facilita fazer-s.3
nm vestido com poucos covados, peio bara-
tissimo pre?o de 13000 o covado, por j es-
tarem muito prximos da festa.
CBETONES MATISADOS PARA VESTIDO!
A 640 E 800 RS.
Para a loja do PavSa rbegaram os mais
bonitos crotones escaros matisados. pro-
prios para vestidos, roupo chambres etc.
que se vendem 800 rs. o covado, sin
.oino a mesma fazenda em priroes claros
proprios para vestidos e roupas de meni-
no* a 640 o covado, senTlo s padrOef mais
mudemos qnp tem vinpo ao mercado.
Chas francezas
Para a loja do Pavo cbegaram as mais
linas e bonitas cbitaa escura, propiamente.
francezas, e veu*.'-w a oO re. o covado.
200, 240 e 320 rs. a garrafa,
13800 e 23200 a caada,
AZEITE DOCE DE LISBOA 000 rs. a
garrafa, e a 73 a caada, e 15340 o litro.
MANTECA INGLEZA FLOR 13400 e
13280 a
^DITA fRANCEZA 9C0, 900 e 830 rs. a 1hra' em faz"SH aha'niento.
a libra, e 23100, 13980 e 438G0 o kilo- SERVEJA INGLEZA MARCA II 53500
"rammo a duzia e 500 rs. a garrafa.
DITA'PARA TEMPERO i 560 rs. ali DEM BASS, VEBDADEIRA IHLERSA
bra, 13220 o kilogrammo, em porco se BELL, 890 rs. a garrafa e 93 a duzia.
far abatimento. VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
BANHA DE PORCO DE BALTIMOOR DIVERSAS MARCAS 15500, 13200, 15 e
20 rs. a libra, o 15560 o kilogrammo, em 800 rs. a garrafa.
porco se far abatimento.
ARROZ DO MRANHAOEOA INDIA
120 e rs. a libra, 260 rs. o kilogramrao e
33400 a arroba.
ALPISTA 200 rs. a libra e 440 rs. o
kilogrammo, e 63000 a arroba.
CAF EM GRAO 65 e 63560 a arroba,
200,240 e 260 rs. a libra, 440 e 520 rs. o
kilogrammo em saoca se far abatkaento.
SABO MASSA 240 e 200 rs. -a libra,
'0 e 440 rs o kilogrammo, em caixa se
faz abatimento.
MASSAS PAftA SOPA, MACARRO, TA-
LHARIN E ALETRIA, 560 rs. a bbraje
13220oklf>graramo. '
BOLACHINHAS EM LATAS DE DTVfS-
SAS QUALIDADES, hora como perola bri-
Ihante, combinatiou, Francy-cracynel, mi5;ed
Britania. Mdium, Fancy-oic-nac, a. b, c, e
soda a 13000 e 15400, cada urna lata.
Assim como ha outros muitos
GENEBRA DE HOLANDA E HAMBR-
GUEZA 75 e 63 a frasqueira> e 500 rs. o
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
113 a frasqueira e 15 o frasco.
QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
35000, 23800 e 25400 em caixa ha abati-
meato.
TOUCINHO DE LISBOA MUITO ALTO
400 rs. a libra, e 880 rs. o kilogrammo,
e 115500 a arroba. "
LINGUICAS FINAS PROMPTAS EM LA-
TAS 15000 rs. a lata.
LOMBO DE PORCO ASSADO JA PROMP
TO a 13000 rs. a lata.
CHA FINO. GRAUDO E MTUDINHO
35200 e 23800 a libra, e 65100 o kilo-
grammo.
DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 23000,
23200 e 15800. rs. a libra,
gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
muito novas, passas e figoa-aovos, charutos de diversa marcas, marmelada, feita pelos
mlhores conserveiros era Lisboa, gela de marmello, pcego, ervilhas, em latas, por-
tuguezas e francezas, vinho verdn PDgarrafado tetalho, peixe em Utas, bem como
pescada, tainba, parpo, fnraz, lula, corvina, vezugo. cavalla, sarda e sardinhas de. Nan-
tes. Canella, cravo. prvsdoce. rnminhn. pimenta, grandesmolhos d(weholla 13500.
Finalmeritp mn 'o "titros fn^r<- on< tnfonlnnhr ^ rr. m-iorialo.
K
VERDADEIRAS
Na loja e armazem! do Parao rvi da Imperatriz n. 60.
Ra do Imperador n. 26
Neste novo estabelecimento oncontra-se
diariamente om variado sortimento de bo
linhos para cha, pastis, podin-, bollos in-
glezes, pes de l. presuntos, ditos tm fiam-
bre, superior cha Hysson, preto, e miudi-
nho. Vinlios finos de todas as qualidades
conage, licores, conservas, champagne, cer-
veja ingleza, fructas muito boas, por-
tuguezas e francezas.
L'm completo o variado sortimento de
Caixinhas de todas os gustos e precos para
mimosear senhoras, estas caixinlias recen-
temente chegadas de Pars sao de primora-
do gosto, oli'eresse-mo-las aosgalarrteadoies
do bello sexo pois neilas acharao nio- digno
e serio presente para as donas dos seus
pensamentos. Tambom os apreciadores da
boa ftimaca encontrarao charutos dos m-
lhores fabricantes da Babia e de Havana
sganos do Bo de Janeiro etc. etc.
Doces d'ovos seceos, christalisados o de
calda, ditos de caj e de outras qualidades.
Nesta casa recebem-se encommendas para
bailes, casamentos e baptisados e qualquer
encommendas avulss, como seja pao de 16
e bollos enfeitados e outros muitas couzas
que enfadonbo mencionar.
Fugio no .ia 7 do corrento mez de o ivein-
bro, -t oscrava Jnaijuiua, crioula, de ida Jisr.-
r n!.., hauu a i-li ia do corpo, lem oa
oretha rasgada no Ingr do lirinro, an;i peque-
a creatri na testa a um l.idn, ijuus J :. \
fren:- aberioi que pareen falta o um, iii uu :
..:;-ava ;'-.-,:;:.%:. i i.'arr. gal : ].'
i : i| i .
juulo j ra I, e p r
illa costuma andar. Roga-sc a.>^ Prs. c
a a|ir-i.-.i..lo defla psrrava e a lev; r a
ra >io Queimado n. 39 le i:iro an lar i ; .
irpo Santo ii. 17 piim iro an lar, -
bem recompensa!.-.
r.i.;.) ii lo prximo pausad < is
L-ra>a'Je non rl : ann p iv i
oo i'""v -. cor par taj cabellos ri nlv .-,
perns grttssas, ps'eceos, dedos dos pes i das

regnl .r. iiro. !'-; > ':iUtt.
lvou va tiUu cabei-a i ae lal.yrintho e sata :.;:rn9ei.i,
ambos hratieos, tero u'rt signal de iim tMna na
lirfi*oou pprjnchto : rMa-66, por-
ttil '. 8* aul d ca iw* lia i am-
po ,i appreMprao la inesn la ao Q< i
di i, casa do abaixu asslgnado.
Antonio MenelleS Canteiro *
Pogio no oa S d'> eorrente Siea de di bmo-
bro de 1860, do auHBAm Giqut, fregueii la Es-
cada, o oscrava l'uulo, cabra, c dade .0 ui.nci,
altura o corpo regalarla, barbs40i cabefloa cara-
pinb -. peitos e persas bem cabflln I w, eara ecm
marcas di- bexigas, tem mam d Mele fvlas
eostas eom parenciasde lueiniaduras, vesdi t i
caira de hrin. pardo, camisa de i|idap<-lao, clir.-
Etode pallia de carnauba, f.i escravo do podro
uiz, morador nos AfogaJ. s, ion.11 o mesra < ps-
cravo oiullier e lillios ttrtse fnear : pg-*e (KM
UQcacjio a quem o prender e lova-io ao di; >
alio, ou na rus '!.> Cabug n. II ao Sr. I rao-
Anl.iiii.i do Brilo.
Fugio do engonho Roeas-Velhas, freguezia
do Cabo, no dia 8 de dezembro de 1869, o i.cra-
TO do nonie Domingos, crionb, com u-i signae*
seguintes : alto, beiyps grandes e pus, pernas eow-
pridas : quem o apprehcnder leve a o cima men-
cionado engenho, que ser bem recoii)p"ii>ail i
pelo niestno senbor do engenho fos Aleudes Ro-
drigues Campcllo.
A ten$to
Joaipiim Rodrigues Tavares de Mello;
tem para vender no sen escriptorio, pra-|
ea do Corpo Santo n. 17 primeiro andar,*
potassa da Hussia ltimamente chegadai
cal de Lisboa e vinho Bordeaux de supe-
rior qqalidade. S
V
I
Resta venda um escomido sortimento de ob-
lectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
jarand. mogno eamarello, obra nacional e estran-
^eira, de apurado gosto e porpre|jo< razoaveis:
oa ra estrella do Rosario n. 32. Nesta mesma
usa faxem-ae con perfeigao todos os trabalhos de
laltuba, como sejam, empafhamentos de lastro.'
lara camas, cadeiras e sophs.
PILULAS DE BLANCARD
com loounno do fumo inaltciiavcl
APPROVADAS PELA ACADEMIA DI MEDICINA DE PARS, ETC.
Posnlodo as propiedades do Udo et do forr* eonvem especialmente na Arriccoia
CkonJiosAS, a Tsica no prmripio.a frcujwxa d$ temperamento tamberonot caaoa te
Falta m cor, AMEiWMireA.em que precisaRfAor onut o saitoue teja para reeUtuir
lbe a sua riqueza e abundencia normaes, ou para prorocar e reirular o seu cuno yerietttM.
JT. B. O Monta da farro impuro ob alterado un madicaaMoto infla!,
arrtttDU. Como prora do pama a do m thencidsdo daa loiOioliao n.
I, doyo-to osiflr imiia o prata reaotlva o
. arnti ropredoaida, qoo m acba no porto inferior do ut
w, Dovo-M doieoaar dn talii&eacos.
<^^_y.l*awoKir>itw> Wywotoiitfco, nut lowayarf, 40, Fffe
A ra do Livramento n. 6, contina a ha-
er para vender por precos rasnaveis, o
nelhor vinho verde at hoje viuda a este
oerrado.
RIJA 11.4 CiliORI.4 m. 5
Olaria Ha sempre nesta olaria grande sortimento de
uateriaes, como lijlos de alvenaria batida, ladri-
hn, quadrado de, 9 e mais pollefada>, i.lbaa e
dhdos tijok de lapamenti s. O proprietario dea-
i olaria garante a bondade e Jbarro de laes mate
ia*, conotambem veride-se mais barato do que
i" onira qualner.......:.
100,000 RS.
GratiQcaso a quem pegar o escravo JoSo c>
nhecido por JoSo mareineiro, preto, crionlo, re-
prsenla ter .10 o tuntos annos de idade, rom
signaes seguintes : altura regular, bastante ma-
gro, ponco barbado, e falto de dentes na frente,
andar apressado, levou calca a camisa de algndo
azul, chapeo de palha ordinario, muito regrieta.
Este preto foi criado na Capunga, era casa d'e Jofu
Evahgelista, e vendido para a ra do Liwament)
e depois para a ra Direila ; e, mes de ser ven-
dido, ti abalhava de mareineiro desdi pequeo, tnn
u na lilha em Ponte de Uchoa, e ltimamente so
empregava vondendo agua nos pateos do Terco e
Carmo, taz dias que est oceulto : recoinii-nda-
se. a algum mareineiro desia cidade ou ;> qnalqoer
pefsoa que o pegar, leva-!o ra DiretU n. 133 ;
assim como protesta -se contra quem oti ver oc-
GR1TIFICA SE BEM
Fugio no dia 30 de setembru o escravo
Jo3o, creoulo, conhecido por Joao Bah, de
idade O a 45 ajraos, tem falta do Dentes,
falla moderado, muito ladino, tem tima
grande ulcera era uma perna, pelo que tai-
vez ande mendigando ; pede-se as autori-
dades policiaes e capites* de campo a ap-
prehenso do rnesmo, e leva-lo no enge-
nho S. Jo5o --m Gameilra, ou nesta .ida-
de ao Sr. Domingos Jos da Costa Guima-
r*.
_*3.-... -
Sag, sag
nnlto TioTo'a 00' a lira. e W> rs. di> 10 libras
I jiara a iu.j oa ru* Nova n. 60, irmazem da Liga

No dia ti de dez nibro u^io do enge"ho Pi-
tinibil da o..marca do Cabo o escravo eri. u'o, d"
nomo Domingos, cor preta, da idade de 18 a 0
anuos pouco mais ou menos, cheio do n>i .au-
llar banzeiro, lem todos os dentes, sappo
aroila ipuc is, por ter siJa inu<
e foi comprad u anuo passado ai Sr.
Na7areth : ped
pitaes de campo a captura do mesmo e
no iiiesio cnpenho a Sr. Doniiagef M
r> ira M, uto ro. B no Rerifo ra da Mimmi.. U *
p, >,-i i,t rio de Man & C,
que eriiogralili.


.**
Tttlirt *-

M
.....II i II


-
Diario de Pernambuco Sabbado 18 de Dezembro de 1869.
n
UTTERATURA.
POUOO VL TT7DO.
de ferro do estado de 1856 a 1864 Coiari-t-IS e 0 mimas de Poparan (Colombia),
buida reducto nos presos das mercado- larcou quantidades i
AS VAS FRREAS DA IRLANDA.-O
procedimento do mnitas das companhias de
estradas de ferro da Ingl trra elevando a
sua tabeha de procos, dea maior interesse
.k investigarles dacommissonomeada para
examinar as obras das vias frreas da Ir-
landa.
Acaba de ser publicado o segoodo rela-
lorio daquella comraisso, e moetra o que
se deve fazer em letaco s vias frreas da
Irlanda, caso ellas tenharo de ser adminis-
trad; s pelo estado.
So o governo adquirir as estradas da
ferro da Irlanda, e ellas fonecionarem com
vanlagem e redacfSo nos preeos, o actual
systema das entradas de forro da Inglaterra
nu pode ser conservado por mais tempo,
|uer os directores pretendan imitar o me-
thodo irlandez, qaer n publico solicite a
exoneraco pelo estado desses directo-
res. _
A larga extensao do direito de voto, effec-
tuada pelo ultimo gabinete, diminuio as ob-
jeccoes polticas a este augmento de pro-
ieceo que as estradas de ferro do estado
envolvem, comquanto se acredite que as
ebjeccSes at corto ponto ainda exis-
Mas, se os directores das estradas de
ferro n3o nos derem preeos baixos e fretes
moderados, e se persistirem em contrariar
os nteresses de 20 milboes de pessoas em
virtude de principios que se uio casam com
o bam publica, dever do estado intervir
o negocio, #w este ou por aquelle mado.
E" peruliarmente funesto o systema adop-
tado pelas companhias de estradas de ferro
na Irlanda, c de lastimar que a recente
tendencia dos direitos inglezes seja para
imitar o systema restrictivo daquellas com-
panliias. _
Mellior exemplo chama a nossa attencao
para a Blgica, onde se encontram com-
panhias independentes amalgamadas, e o es-
tado ostendendo a compra de hnhas inde-
pendentes. ....
O governo belga ainda nao adquiri todas
as vias frreas do paie. tanto que duas ter-
va.~ partes da pedagia esto em outras
mos. .
Mas o estado possue multas das pnnci-
paos com nonicaces e as Companhias adop-
tarain a tarifa do governo na parte em que
as linhas do estado competer com as das
companhias, ou p3rmutam o trafego com
fcllas- -4 .
A upinio publica na Blgica evidente-
mente favoravel acquisico de vas fr-
reas administradas pelo estado. O anno
passado a companhia geral das vas frreas
propoz arrendar todas as linhas do estado.
Mas o publico, longe de approvar esta mu-
danca instou com o governo para que com-
prasse todas as companhias restantes, de
modo a encarregar-se o estado de todas as
liabas, cabendo-lhc a absoluta superinten-
dencia sobre o trafego, fretes c car-
gas.
O estado comecou com 90 milhas de es-
iradas de ferro em 1833, e actualmente
possue 535 mbas. J se acha resgatada
quasi urna quinte parte do casto das linhas dri(] .
frreas do estado, que orcou por mais de
10 milboes aoHfaua.
0,-. 1835 a I85l.com txcepcao de 183b,
houve om oxcesso de despeza sobre a recei-
a ; mas de 185 a tins de 1867 houve um
oxcesso na receita sobre a despeza. Cumpre
observar que na despeza esto incluidos os
pagamentos a companhias e os juros de di-
abeiro emprestado.
Os beneficios que os adeptos das vas
frreas pelo estado proclamara como resul-
tado ia superintendencia e administraco do
governo, nao consistem meramente na van
iagem de cerlos arranjos econmicos, mas
tambero no desenvolvimento do coinmercio
e industria uo paiz, porque enriquece todas
as cla.sses, e indirectamente favorece os re-
cursos da naco.
Ao passo que o trafego e o commercio
recereal, o producto da tacha augmenta-
... e importantes melhoramentos fiscaes
apparecerio.
Quando os lucros das vias frreas belgas
rugmentam, o governo diminue os preeos,
em primeiro lugar das mercadorias, e de-
pois das passagens.
A prosperi'lade financeira das estradas
ras, qoe comecou noprimeiro anno. Os
lacros liquido* em 1856 foram smente de
67.000 *. Em 1801 elles attingiram a
347.000 i. Ento pedise a redueco dos
preeos das passagens, e em 1866 mandouse
vigorar urna tabella de redueco. Esse
anno n3o foi favoravel s estradas de ferro
da Blgica, e os lucros lquidos bajxaram a
809.959 *.
O anno de 1867 apresentoo tarobem urna
redueco, sendo o lucro liquido smente de
183:622. Mas este anno foi melhor que
o de 1856 em que os lucros foram de-----
67.000 *; e se o estado apresentar urna
tabella de reducejk) claro que a diminui-
c3o ser um beneficio para aquellos que se
utilisam das vias frreas.
Em Inglaterra acontece muitas vezes se-
rem os dividendos dos accionistas absorvi-
dos de um modo que no d o menor be
neflcio ao publico.
Tomando a experiencia belga por norma
a pergunta qoe se segu esta: como po-
deremos apphcal-a Manda?
Os dous paizes differem em muitas cou-
sas importantes, e assemelham-se em ou-
tras. O carcter do trafego das estradas de
ferro dos dous paizes muilo differente, e
a popularlo da Blgica de 142 por millia
quadrada, quando a da Ialanda de
171.
Mas a extenso das estradas de ferro em
proporco popalaco quasi idntica nos
dous paizes. Em extencao absoluta as li-
nhas da Irlanda excedem as da Blgica,
tendo aquellas 1,892 milhas e estas 1,445.
Na tarifa das cargas a differenca grande,
sendo a tabella da Blgica muito menor.
No custo das passagens a tabella belga de
69 % menor do qoe a da Irlanda.
A Blgica tem mais passageiros da Ia se
2a classes do que a Irlanda, mas nesta o nu-
mero de passageros de 3a classe maor.
0 numero total das passagens na Blgica
de 19.487,2H,e na Llanda de 13.074,017.
Em mercadorias e mineraes a Blgica
transporta 15.857.966 toneladas, c a Ir-
landa smente 2.286.82'r toneladas.
Na receita a Blgica excede Irlanda
(menos no transporte de animaes_vivos)
porque a receita da Ir'anda de 1.678.723
s, e a da blgica de 2.277.864 libs.
de cinzas Heceia-se que duas ou tres
fes sem sepultadas e perecessam os seos
habitantes.
Pooco depois d'este soecesso, o rio Cao-
segando as formas estabelecidas pela le:
ncm ser julgado por ontros juizes que
o natoraes de seu propno foro, e estabe-
locWos com antecedencia por lei. To
f uto sodor telo por commisses espe-
ciaas.
em Popaj*, sobio um pe e a correav fcfc 15.. Sao i&violavea a eoriesnondcn-
ca, _
le que dsela cora muita rapidez, arras
Uva massas de lava infecta e um grande
numero de corpos humanos e de animaea
mortos.
Ai autoridades locaes, temendo orna in-
nindacao, ordenaram aos pastores que ros-
sem para as montanhas com os seus reba-
nhos.
BELLEZAS DA GUERRA.N'uma oum
sobre a guerra intestina dos Estados-Uni-
dos que acaba de publicar o Dr. Jones
lem-se interessantes dados.
Durante e>ta guerra morreram no campo
de batalha 53,773 individuos ; Qcarara
mais ou menos gravemente feridos ld\J)i i
e prisioneiros 202,283.
Se se accrescenta aos mortos no campo
do bataltia os que fallecern era conse-
quencia dos seus ferimentos, rescrita apro-
ximadamente o total de 100,000 mortos.
Oh civilisacao I
ARIEDj
lovvriTi i .A o poltica
l>A HOIIVI
Em nome de Deus todo poderoso, a
assembla nacional conslituinte da Bo-
livia decreta o seguinte :
>p.a:\o Ia
Do territorio, governo, e religim.
Art. Io. Altepulica da Bolivia a asso^- exigirem as circumst. ncias.
ca epistolar, e fapeis privados. Tain-
bem o domicilio particular, salvo os
casos determinados pelas leis.
Art- 16. A propriedade inviolavel: a
fiinmsern se pode privar della sen3o em
'virtoie de sentfnca fundada ern le, ou
po* causa de utdidade publii, qualifica-
(la conforme as leis, < previa indemni-
saco.
Art. {! Fica abolida a pena de morle,
a n3o ser nos casos de assassinato, parri-
cidio, o traico a patria ; cntendendo-se
por traico a cumpcidide com os inimi-
gos exteriires en caso de guerra. Esta
ilispoicao esleosiva aos individuos do
exercito permanente no delictos communs:
mas as easos. de nraco ija disciplina
militar, ser jugados e punidos segundo
as suas proprias order.aaQas.
Arl. 18. Todo contrato ou compromsso
contrahido pelo eitado, conforme as leis,
inviolavel.
Art. 19. A igualdad8 a baze do im-
posto, e dos cargos pblicos. Nenhum
servico pessoal ser exigido seno em
virtode de lei.
Art. 20. As garantas iodividuaes, que
esta conslituico estabelece, nao podoro
suspender-se, se nao em caso de coramo-
Co interior, e previo decreto expedido
pelo governo, em conselho de ministros.
Neste caso a suspeoso das garantas cons-
lucionaes u'.> imporu^outra eousn, mais
do me a facuMado de obrar no sentido, qu-
s e cxclusi-
ciaco potka de todos os bolivianos. vamente para tomar as medidas necessarias
os quaes formaro ama na^o livre e inde-ipara comprimir a commoco.
INCNOVESIENTES DOS GRANDES 1I0S-
PITAES.O celebre cirurgio inglez San-
thiago Simpson emprehendeu urna caaapa-
nha contra os grandes hospitaes. Prova
este facultativo com o testemunho unnime
das eslalislicas que a accumulaco dos do-
entes prejudicial sua saude em terri-
veis proporces.
Nos casos de amputarlo, por exemplo.
resulta, que o termo medio dos fallecidos
nos grandes hospitaes de Pars, de 62
por 100; na Inglaterra quando hade G00
a 300 camas o termo medio dos fallecidos
de 41 por 100 ; de 30 por 100 quando
s ha de 300 a 200 camas; de 23 por 100
havendo de 200 a 100 camas ; de 18 por
100 com 25 camas ; e finalmente s de
H por 100 quando se faz a operaco n'um
quarto particular ou no campo.
CABELLOS. L-se na poca de Ma-
FOLHETIWI
OS CASACAS PRETAS
ROMANCE
POP.
Paulo Fval
parte
de p.inis
Terceira
A FLORTilM
I
Tratado das orljens e o caml-
mo dos Vi inorado*.
(Continuaco do n. 288)
Oceulto com a esquim, o sugeito pareca
desde ento espreitar o cocheiro.
Tendo-se est' aeoncbefedo para passar
,. 'o somm. porqne a vizinhanca de urna
ande va dri communicacoafastaya d'elle
i rec-'io, approximou-se o outro preca-
idamen'e do carro, abrj mui mansinho
a ponmhola e empregou a maior destreza
para se introduzir no interior sem produ-
lir o mais leve balanco. lima vez seuhor
da prara, feciiou devagarinho a portinhola.
T lo entiSo ficou silencioso eimmovel.
Por aquello mesmo instante, na extre-
ii:idade onp'sta ii travessa, brilhava um
i'ji?) avnnelhado. apezar da '>ora noc
', na janella de urna forjazita, visinha
famoso boteq lim da Espiga Q'ifnda,
le taonoeco'dormiamf porque atravz
laipaes fechados se oovia conf iso'bor-
i:iho, dominado pela bulla secca e dis-
i que iroduz o choque de duas bolas
'nleiro em que se joga a pola.
\ porta da forja abri se : sanio d'ella
wxi pa-, que por um momento foi i!lu:nina-
pefa claridade que vinha da janella. A"
tira vta d'olhos, conheceriamos a pal-
lrl;i f()rmosHn d; BIraee Leber e o bron-
blante do Bruneau, adllo da raa
de Nossa Senhora de Nazaretb.
Bruneau disse :
linha fllha, vamos separar-nos aqoi.
Ei.tregiii-lh- ao mesmo tempo um ob
j< Jo assis volumoso, que sola va sons me-
tlicos por dobaixo do panno era que ia
lio.
Oa rr,vMopQ da* f.ilhas de modas
dizcm que o bello sexo vai levar a cabu
urna revoluco, seno no seu ponteado ao
menos na cor dos cabellos posticos com
que innunda a cabeca.
Alurma-se effectivamente qae o cabel-
lo ruivo est em decadencia, e que as tri-
goeiras, que faziam um papel secundario,.
vio recuperar a sua legitima influencia.
At se chega a dizer que lodos os tra-
ges d'este invern tero por fira realcar a
belleza das trigueiras, e parece que nao 6
estranha a esta revoluco de toucador a
inanguiaco do canal de Suez.
Assim, pois, o loto, a famosa e histo-t
rica flor do Egypto, s-r o adorno favorito
dos penteados de baile : e ninguem igno-
ra que o loto Oca bem s trigueiras. e
o inimigo mortal das louras.
As cabelleiras ruivas perderam urna
grande parte da sua importancia, mas co-
mo a maior parte das louras sao trigueiras
Ungidas, basta-Ibes lavar o cabello para
lic?rem moda.
pendente.
Art. 2o. O territorio se divide em de-
partamentos, provincias e caotoes. Lina
Id especial regular a diviso territorial.
Art. 3n. O governo da repblica .po-
pular representativo, demoratico, sob a
forma de rmidade.
Art. 4. A religio do esUdo a catho-
ica apostlica romana.
E' prohibido o exercicio publico de qua!-
quer outro culto.
Art. 5*. A diviso, independencia e har-
mona dos poderes polticos o principio
conservador dos direitos dos Bolivianos, e
das garantas que esta constiluicSo re-
conhece.
rccco 2a.
vs cidados Bolitiaim.
Art. 6. Os Bolivianos sao cidados por'
nascimento, ou por naturalizaco. A qua-
lidade de boliviano por naluralizaco se
adquire conforme as leis.
Art. 7a. Sao cidados os Bolivianos que
reunem as q calidades e condices que
preseverem as leis.
Art. 8". Todo boliviano est obrigado a
defender a patria, quando for chamado por
lei, e a contribuir para as despezas pu-
blicas, a
SBCOAO 3a.
Dos direitos e garantid*.
Art. 9. Todo hornero livre na Bolivia :
a escravido nao existe, nem pode existir
em seu territorio.
Art. iO. Todo liomom goza na Briivji
dos direitos civis. O exercido uestes di-
reitos se regula pela lei civil, i -v?
Art. 11. Todo homem tem direito do
entrar no territorio da repblica, de per-
manecer uelle, e de sair, sem outras res
tricc&es que as estabelecidas pelo direito
internacional.
Art. '12. Todo homem tem direito ao
trabalho, e ao exercicio de qalquer indus-i
tria licita : de publicar.seus pensamentos i
pela imprensa sera previa censura, nem'
Art. 21. Era quanto as pessoas, o exe-
cutivo lera a faculdade de transfer-las de
um ponto para outro da naco, ou arres-
ta-las e ordenar o seu julgamento, submet-
tendo-as aos juizes naturaes de seu pro-
prio foro. O desterro e o arresto s
tero lugar quando o individuo nao prefira
sahir para o exterior. T5o pouco se po-
der determinar o desterro para lugares
insalubres, nem para maior distancia que
a de 50 leguas.
Art. 22. Terminada a commoco inte-
rior, fican'i de ficto em pleno vigor o im-
perio da constituico.
Art. 23. Fica para sempre prohibida a
pena de acoules e sob nenhum pretexto
permettido empregara tortura, ou outro
qalquer genero de mortificaces.
Art. 24, As garantas e direitos reconhe-
cidos nos artigos anteriores, nao podero
allerar-se pelasteis que regularem o seu ex-
ercicio, nem se entendero como negaco
di outros direitos ou garantas que,
sem embargo de nao estarem enunciados
as cem da soberana do povo, ouda forma
republicana do governo.
sec<;ao I.
Da solieratiia.
Art. 2o. A soberana da naco emana do
povo, e o seu exercido reside nos poderes
que estabelece esta constituico.
Art. 20. A naco delega o exercicio de
sua soberana a tres altos poderes, que
constiwem a base fundamental de seu go-
verno, o poder legislativo, o execulivo e
o judicial.
Art. 27. O povo nao delibera nem go-
verna seno por meio de seus represen-
tantes, e das autoridades creadas pela
constituico. Toda a forra armada ou
reunio de pessoas, que se atlribuam os
direitos do povo, commette o delicio de
sedieco.
stccoO 5a.
Do poder legislativo.
Art. 28. 0 poder legislativo exercido
a cmara, que pertencer a qual autori-
sar ou negar a continuaco do arresto.
Art. 31. Nao estando reunidas as cma-
ras, o arresto em flagrante delicio consis-
tir em flcar o depuudo em sua propria
casa, comprometiendo por seguranca sua
palavra -de honra para apresentar-se em
juizo no da era que terminar a sua m-
munidade.
Art. 32. O poder execulivo convocar, de
dous em dous annos, as cmaras, para
reunirem-se no da 6 de agosto na cidade
de Lucre, capital da repblica. Nao ha-
vendo convocacao, os depuUdos se reu-
niro expontaneamente no prazo, da, e
lugar designados.
O que em ambos os casos deixarem de
comparecer, sem causa justificada, serlo
por este s declarados indignos da confian-
za nacional.
Arl. 33. O poder execulivo poder con-
vocar o corpo legislativo para reunio or-
dinaria ou extraordinaria em outro ponto i
tora do designado, sompre que o exijan
circumstancias especiaes.
Art. 34. As sessoes ordinarias duraram
sessenta dias, prorogaveis at noventa, a
juizo do corpo legislativo, ou a podido do
executivo.
Art. 35. Os senadores e representantes
sao reeligives, com direito de renuncia
da reeleico immediata. Quando o poder
legislativo for extraordinariamente convo-
cado, se oceupar smente dos assumptos
para os quaes se ha j feito a convocacao, e
de outros que o excutivo queira submetter
a sua deliberaco.
Art. 36. Corresponde exclusivamente ao
corpo legislativo o poder de fazer leis, in-
terpreta-las, dcirpga-las, o abroroga-las.
Arl. 37.-podera apresentar projecto de
Ici :
1. Os represeiiUtes e senadores.
2." O poder execulivo.
3." A corle suprema, tuncamente em
materia de legislacJo e adminis-traco da
juslica.
Art. 38. Si a lei for approvada por am-
bas as cmaras, se remetlero tres ex am-
piaros para a sua saneco.
Si o executivo nao tiver observarlo al-
gnma a fazer, Ihe dar a sua saneco com
a seguinte formalUecutc-se.
Discutida e approvada urna lei em urna
das cmaras passar immediatamente a ou-
tra para o mesmo firn.
Art. 39. Na promulgaro das
o executivo usar da seguinte
mua:
N. N. Presidente da repblica, faco
saber a naco que o poder legislativo tem
dktado a seguinte lei.
' (Segoe-se o texto).
Porta:.to mando a todas as autoridades a
cumpram, e facara cumprir.
leis,
for-
mais condieco do que a de firmar os seus pelas cmaras, urna de senadores, e outra
escriptos : de ensinar sob a vigilancia do
estado, sem outros requisitos que os de
capacidade e mora'idade.
Art. 13. A propriedade de todo o in
de representantes, nomeados uns e outros
pelo suffragio directo e secreto dos ci-
dados.
Art. 29. Os senadores e representantes
vento til era qalquer genero de industrie sao em todo o tempo inviolaveis pelas opi-
ou de st-u aperfeicoamenlo ou importado nioes que emittirem no exercicio de sua
O VL'LCAO DE POPAYAN. Na nia-
nha de 4 de outubro, o vulco que dista
na repblica, igualmente inviolavel. A
lei garante a seu autor um privilegio ex-
ctasivo temporario, ou urna indemnisaco
prtvia, para- o caso de popularizar-sc o
segredo.
Art. 1 i. Ninguem pode ser detido, ar-
restado, preso, nem condemnado nos casos,
e tambem a
eos. A delicadeza, porm
prudencia prohibem-no.
Da minha parte, de nada sei que rio^t-
trahento seja como as cousas incompletas,
e sem comparar com a Venus d; Milo o
misenudo processo, cjo escrivo son,
arrisco a opinio de que a Venus de Milo,
completa, havia de soffrer alguma quebra
na yoga universal de que desfrocta.
de grande vantagem para toda a crea-
Co artstica ter um lado ou urna ponta que
o davaneio de cada qual possa completar.
Assim altrahem o poeta, o pintor ou o
esculptor a commum collaboraro.
Snppondo qoe este livro seja tomado
como estatu, estatua de barro, amassada
como Deus servido pelo primeiro qudam
o pedago que falta, a mutilacao, o myste
rio, a condessa Qorona.
Os outros personaeens apparecem suf-
ficienteraente destn ios. O proprio coro-
nel, o Casaca Preta, vivo ou mono, nao
tem sobre o rosto mais cerrado veo do que
as romanescas convencns o pernvttem.
VO-se resvaland por entre brenhas e pe-
nedias, ou guiando a corsaria caravella as
aguas de Londres e Pars ; ve-se, oU pelo
menos adeviuba-so. Differe o porte d'elle
do dos modelos conhecidos, mas Fr Dia-
volo, depois de velho pode bem arreceiar-
se de constipacoes e enroupar-ae precatada-
mente tm flaaella.
bruneau ba de ser explicado. Jres Pa-
tas tambem, e ambos sufficientemente.
Formara elles o proprio tronco do mane-
quim, e nao pode o nosso fraco pelas mj-
fltep.tr Hp9m Ue sopprimh*mos o
da aeco para s darmoso memfejsM
,os.
a conds Corono, a menioa que
arlooo vious 4e eompridos cabellos
ri vO!ia de m rosio moetente, e-de
dramaolhos enormes por baifto. da baha pura e
fina de a^ras ebrartcelhas ; Fanclieite, a
sejvatica cranca que, com perjgo de vida,
Ictrj o primeiro recado de Julia 4 Andr;
Antes do Gm do dia, conlinuou. ha
de isto ser-rae comprado, se consentir em
vende-lo. Se o nao quizar vender, bao de
roubar-lb'o.
E que devo fazer ? perguntou a don-
zella. t
Nada... esperar. 0 lac/> est agora
rmalo ; o lobo ha de cahir n'elle.
E nao ha n'isto algum perigo para o
minha excedente mi ? perguntou ainda
Edme.
Nenhum, respondeu Bruneau.
Tomou-a pela rao, e puchou-a para m,
acabando muito commovido :
A menina ha de casar com o Miguel,
e a memoria de seu pai era vingadai
Deixou-a, dirigindo os p.issos serenos B
firmes para o bairro do Templo.
Por um instanle o acompanhou Edme
com a vista, depois tomn pelo lado do
boltiquim para alca car a Galeota c o
boulevam. A mullidlo de pensamentos
que Ihe fervlhavam no cerebro defendia-a
do medo.
Entretanto deviam eiiconlrar-se a senhora
do carro e Brtmeau.
Era encontr combinado. A" altura fi
passadico das Dras Bolas, acharam-se um
defronte do ootro. A senhora levantou o
veo e Burneau deu-lhe um sculo na testa.
O lampio prximo allumiou o rosto en-
cantador, mas paludo, da condese* Co-
rona, i^-
II
V Condessa Corona.
o mysterio d' sta historia, contada,
Deus iouvdo, sem subiezas de officio,
sem facis sorpresas : mysterio para o
leitor", e talvez mysterio tambem para o au-
tor, que cousa alguma inventou. Impres-
sionado um dia pela narrativa d'osias avenijsolt
turas incompletas, tradozio n'estt
as suas impresses.
Vem os ticoutecimenlas como podern,
isto como vieram. NSo se cuidou de li a
Car caracteres ad hoc; os caracteres, se ahi 'Faaebehe, ultima affeieo do bandido essi-
os ha, para ahi passaram taes qnaee fieatlt}defunio; Faodiewea fhiralga do
foram. Tolonee Amizade, qae um da operu o
A fonte que o aator se soccorreu k iinfantH m*#pre da rasurreieo de Andr
de si singular e curiosa. Io*ea-la, seria Maffiotte.
dar o mais inesperado de todos os romn- *tyiem era lh ? d'onde provinha qnel
que
funccOes.
Art. 30. Nao podero ser prezos, de-
mandados nem citados judicialmente desde
o dia de sua pro:lr.maco, durante as
sessoes, e quarenta dias depois, salvo em
flagrante delicio sajeito a pena corporal.
Neste caso se dar conta immediatamente
cm
instinctiva e profundainclinaco para Andr
nclinaco de algum modo innata, e que
nao impeda que urna paixo bem difieren-
te Ihe avassallasse o animo, despedacando-
Ihe o coraco ? que razia ella em Pars,
rodeada pela criminosa assoiiaco, cujas
maculas pareciam nao 3 polluir ? que papel
representava ? era 5;em o saber um agentj
do mal ? neutralisava, pelo contrario, na
medida de suas forns, o oceulto poler
que a cercara 1
As vezes, tem cm si estas fllhas dos ar-
dores meridionaes orna resposta s mais
diversas pergunta9. Forve-lhes o sangue ;
tem fogo as veas.
Tal qual a historia no 8 diz. Mais
longe est ainda de nega-lo.
A historia aprsenla nina singular, urna
formosa creatra, que pasea desusando,
como n'estas paginas eu deixo desusar a
condessa Corona.
Mnlher legitima de um bandido, do mais
depravado de todos os bandidos convivas
d'aquella tenebrosa Tavola Redonda, o mais
disseloto, o mais'iniseravel, porque de
mais alto cahira : ahi Um o que era a con-
dessa Corona. Porque ? Como dra
aquella arrojada e quasi heroica menina a
sua mo ao laeato de Tolonez Amizade, que
to audaciosamente pisava ps ?
Na poca em qoe a nossa Fanchetle de
menina se lornoo em senhora admiravel,
era o conde Corona ainda moco e mui gen-
til. Nao reewrW-^rante coosa algumn.
G o 8r. Lecoq possoia mais de um la-
lento. ____
Deu-se om systema de perdicSa, sabia-
mente combinado. Fanchetle nem linha
famia ne/n paroiu):. Quando encontrn
o uttee bnmeM para d^iem o sen coraco
de eTcaaca tivira corridfi t^n forca, era
a cOideesa Corona, aJ-5
Teeepo depois, jogava-se em casi della,
e Mifuel^ adileeceote... que nos Rnporta
porm ? O acaso tem as suas Hctiraas
depldraveis. .
Doixemos uaa resto de veo att>Ha no-,
bre 6 melanwrlica fordiosAra.
E veaha a somU'ra, es^e beneficio das
fugitivas vieoes, etivelve^la *o eei manto
Era urna nonle Jo eqoioxi, ^jwhle mas
Art. 10. Quando o poder executivo en-
contrar motivos para fazer observaces a
lei votada, as far no termo de dez dias:
pas jados estes, a le se reputar sancio-
nada, a nao ser que o termo ixado neste
artigo seja interrumpido pelo cncerramento
das sessoes. Neste caso o governo apo-
sentar a lei observada na prxima legisla-
tura, dentro dos primeiros dez dias.
Art. 4i. Si as cmaras reunidas se con-
formarem cora as observares do executivo
ficar sem ffeito a lei observada. Si pelo
contrario insislirem nella com o apoio dos
dous tercos de votos dos deputados da sa-
la, ser nicamente communhada aoexecu
tiro para a sua saneco e promulgaco. Si
este nao o quizer. servir de suffi'.ien-
te promulgaco a inserco da lei no Jornal
Oficial.
Art. 42. O direito de observaco conce-
dido ao executivo, nao poder jamis
estender-se as reformas da constituico do
estado.
Art. 43. As leis podern ler a sua origem
em qalquer das cmaras, excepto as que
estabelecerem, e supprimirem impostos,
emprestimos e fundos para amortisacKo da
divida publica, que devem ser iniciadas na
cmara dos representantes,
Art. >. Toda a lei de ve ser votada por
maioria absoluta das respectivas salas, ex-
cepto as que, segando esta constituidlo,
develo ser votadas per dous tercos.
Art. 45. Em todos os casos em que orna
das cmaras regeile, emende, ou modifique
o projecto approvado pela cmara em que
tenha tido origem, esta, julgando nao fun-
dadas as emendas, modificares ou obser-
vaces feitas a lei, poder insistir, por uu
s vez com novas raiOes.
Art. 40. Quaotlo liouver iosUloncia nos
pareceres de urna o ootra amara, e
reuniro ambas para o nico lim de vur
a lei.
SECO 6.*
Das cmaras reunidas em ccnpttsu.
Art. 47. Compete as cmaras reunid*
em congressn:
1.a Abrir c encerrar suas sessoes o pro-
roga-las:
2. Fazer o escrutinio dos sulTragios na
eleico do presidente da republica. ^i1-
rifica-la, conformo a lei, e proclamar b-i-
Cao :
3." Receber o juramento do presidenta
da repblica, e admittir a sua ronumia, r>o
nega-a :
4." Examinar e approvar as despezas da
administraco do bienio anterior, cm is
ta dos relalorios dos nspectivo mi-
nistros, e decretar o orcamento do lieuio
seguinte:
5." Prestar ou negar approvco aos '.re-
tados pblicos e concordatas celebradas i-e
lo executivo :
6." Decretara guerra ou a paz cm vjsta
da mensagem e des dados qoe Ihe pre-
sentar o poder executivo:
7." Reconsiderar as leis observada pelo
poder executivo :
8. Reconsideraros projeclos de le ap-
provedos por ambas as cmaras, quano
se propuzerem addicoes ou modiOeatues
em que nao tenham convindo segundo iis-
re gu I amento :
9." Trasladar as suas sessoes para putro
lugar, por causa de commoco interior, ou
de guerra externa.
Art. 48. A eleico do presidente da re-
publica nos casos da altribuicao 21 rio arti-
go jntecedentt', ser por suffragio e*-
creto.
skcco 7.a
Da camtru dos senaduret.
Art. 49. A lei eleitoral determinara as
qualidades que se requerem para ser sera
dor, e o numero dos membros de (jue e
compor o senado.
Art. 50. A duruco dos senadores mt
de quatro annos, reuovando-se pela sj;W\
a melado no primeiro bienio, e o resto, que
Bear, no segundo.
Art. 51. Sao attrilmicoos do sonad:
l.n Conceder premio, honra?, o toulco-
racesaos povus, corporacoes ou pesoua&i
por eminentes servcos prestados a jy-
tra :
2.a Nomear os. vogaes ta oto te toprema,
em visla da lista que Ihe apresentar o p i
der execut vo :
3.a Apresentar listas ao poder espfoo-
para arcebispos, bspos, conegos edignila-
des ecclesiaslicas :
4.* Nomear os generaos do eseteito A>
proposta do p,der execulivo:
-


5.a Jolgar os ministros da rorte supre-
ma de juslica e ao fiscal geral, e a[>ju<-
Ihes a correspondente respousabilidaiW :
6.a Sujeitar julgamento o piesidi-iit.da.
repblica os ministros de estado, por ao-u
saco da cmara d(>s representantes.
Neste caso a concunrencia dos dms ter-
cos de votos formar a sentenea snw
para oeffeito da suspenso do funcciwaw,
passando a causa, para a corte supremn il.
juslica, para que tenha lugar o julgrim ntQ
segundo as leis.
Art. 5. 0 senado no julg: :uent dos
ministros da cuite suprema-, julgar de'iti -
irvamente, applcando a respoisabiliddc.
ou a pena correspondente a culpa au i!
to, conforme as leis.
Art. 53. Encerradas as sesso s d i
gresso, o senado para julgai e fallar nos
mizos nacionaes de que tratan a atlribui-
foes oa e 0a do art. 51, poder nmlianar
em suas sessoes, como jurado oacioiwt. \-
sessoes do senado oeste caso rtSo p' prorogar-se por mais de 30 dias.
SECCO 8n
Da cmara dos topnseiamf
Art. 54. A lei elei.oral deleuona .
qualidades eo numero du ropraseutaate.
tomando-se por base a populacao.
Art. 55. Os representantes durante(jiuUo
anuos no exercicio de suas funeftk s. e ?.
renovaro por metade em cada bienio.
A primeira renovaro se fari pm sari
e a fraeco que ficar se renovar ao bi
seguinte.
(Con!mi-''.
tenebrosa. Nveos prenhes passavara r-
pidas encobrindo a loa, que ia alargando
para o horisonte o seu disco, carcomid i
pelo mingoanto. A alva nao eslava longe,
e todava a obscuridade cada vez s: torna va
mais completa.
A parte do caminio dos Narooradoe, que
linha por nome ra do Moinlio Alto, linha
dous ou tres lainpces; mas toda a luz ces-
sava ao cabo de uns ciucoenta passos, e a
ra sombra corra ento cm zigue-za^i i
por entre os estaleiros. Foi para aqoe.le
lado que Bruneau e a condessa Corona
dii'iram os passos. A vella eslava de-
serta, assim como as ras circumvizinlias.
Na hora que Ihe precede inmediatamente
o despertar, torna-se Paris silenciosa
sodo.
Bruneau e a condessa Corona caminha-
r.un par nm insta:to par. sem trocar pa-
lavra. Na cerrada escuridao era que se
iam embrenhando, a robusta estatua do
normando perdia a apparencia placida e
grave, para adquirir airoso desembarazo.
Levantavaa cerviz e o paito pareca dila-
tarse-lhe.
moca, disse Bruneau. A Franca nada
tem que possa prende-la. O mundo e
grande.
J pensei n'isso, replicou a condessa
com to descorcoada tristeza que o sangue
esfriou as veas do normando.
Havemos de descobrr algum lugar
aonde&eja feliz, disse todava.
Feliz I repeli .ella.
Bruneau, que Ihe estendia a mo, sen-
o cahir n'ella urna lagrima.
Estive na igreja, disse ella, mas o se-
nhor bao atiende prece que Ihe dirigida
por quem sua divina casa leva um cora-
Co transbordando de cousas infernaes.
Nonqa pensei tanto em Deus como hoje. J
nao tenho torcas para viver e arreceio-mc
da morte!
Tinha as mos filadas as de Bruneau.
Pcoseguio com singular expresso :
Diga, Andr Maynolte, d-lhe muita
satisfaeco a hbfa que se approxima e vai
vioga-io ?
Ha bastantes annos que a esparo,
mormeroa o m foaapanherro, cuja cabera
se ncliaon seu pezar.

0
Est triste, dissr ella anda. Com-
prehendo isso. que o sea amorettai?
forte q'ie o seu odio.
Depois, com sbita explojj de pi i il
Nem seqner posip dizer livej
mais a pureza da^ crean a-. O d. t:
iiabitava no vasto casMlo, cuja hkhi
nvj persegue, Duvido de mi pii e do-
d'aquella pobre stnliora que de :op!i
vejo ajoelliada. Ambos exstiam no nw: i
d'aquella gente, ambos no rucio d'aqaella
gente falleceram. Nao \> ;.-1 li i !>rar-me
dos meus primeiro; bririquedos sem qu
a propria perversidade si levanle diaute de
min sob as feicSas do Tolonez. E arp
anoio que tanto me rferia, o nriico i i
que porventura me estremecej, meu aj.. .
Posso eu refogiar-me na sua m< motia ".
Nada pollue o diamante, disse Aii
Maynotie. que a acn heg >u ao peito ;.
beijo paterno. A Fanchetle conservou sen coraco.
Soltou-so ella em rpido imviraento, r
riso secco cchoou-lhe no aHenrto da noite
O inou coraco! dtese e!li com pro-
fonda amargura. A minha ulcera, onde
todos teem revolvido o punii :! es que (e-
lesto e os que amo! O Andr vai vingar-se
eu, nem sequer vingar-me posso. Foi nas
vezes a minha desgraca, e dara por si lodn
o meu sangue.
E ellas, posso eu odia!-as" ;dalhouv
posso eu aborrecer aquellas duas muihere;.
as minhas rivaes 1 Porque foi duas wtf
vencida, vencida para com o pai. vencida
para com o (ilho... E jjsto Que venta
ra posso eu dar, eu que son a rtvsgraea. om.
pessoa? P5o posso odia-fas porque *
amaro. Sou assim : Icnho a rjrtopb e a
dedicafo do bandido. Pareco-me com of.
homicidas do meu paiz, qur fazem esmOr-
ha
E* verdade, disse And enMato-
esmota o que me tem f**rto, minba se-
nliora.
Lancou-lhella os Uranos ambos em valsa
do pescoeo e assim se Conservou sn?petsa_
(Omtimtr*smka^

1

\ .
TYr. IM> M.lt-Vth U\8 CRIZEHS. .
ILEBhR
....-* ..____,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWKJ3X66Q_4KK4CR INGEST_TIME 2013-09-14T04:02:47Z PACKAGE AA00011611_12021
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES