Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11985


This item is only available as the following downloads:


Full Text
f
*- '-"
AMO XLV. NUMERO 253.
-
t
i ..
ttW k CAHTAl K IWAKS 6B *Aft SS ?AtJA PONE.
*rt-re oteaba adtaudos........:
C-danumero tvnbo .?. ., ] J .' ; \ [ \ \ \ ; ; ; ; ; ; ^
nsni auMUUUUI.......
Por m* ditos idem....... *......
Caa nniMn .U. ^^^^^^^^^^^^^H^^^^^^H 24^000
OE 1869.
fc
2 >,
PAIA DESTRO E TOBA DA PEOVH0A.
Por trs mecesadiantadoi.......,......
Por etis ditos idem.
Por no** i dit.idem
Por nm anuo.

**


*.
Propriedade de Majioel Rgueirta de Fara & Ffflios.

e*Sre. Gerlr^
PAKTE OFFICIAL.
*-> ^* i .. _
Coveru da provincia.
RICMfSKTK ASCIGXAM PELO EXM. SR DR. 1IAX0KL
Or. NASCIMEKTO MACHADO WBTRLLA, VICB-PRGSI-
aunit da Moruicu,, km 10 de agosto de 1869.
i' seccao.
" 430.Portara to Exra. Sr. general comraan-
4ante 4* armas.Oedarando-mo o Exm. Sr. mi-
nistre 4a gHerra m aviso de 28 de julho nllimo.
que depois de expirado o praso ltimamente con-
aMo ao lente Andr Nones Cantoso e atieres
apresentsrem as soas patontes de reforma eesse
a tono* esses oftViaes do respectivo sold ;
a*o cunmunic > a V. Exc. para que assim
la'es faca onstar.
N. MI.Bita ao mesmo.Attendendo ao que
reenereu o reernta Martinho Jos de Sant'Anna,
reeommande a V. S. que faca submetter a urna
nowa iaspeeeo de sadc e remetla-me o resulla-
*> 4a mestna.
M. 2J1Uita ao director do arsenal de guerra.
Constando de aviso da repartido da guerra de
(9 4e jnlho ultimo "que fra approvado o valor de
30i r*. diarios para a etape e fardamento dos me-
nores atase arsenal ; assim o cummunico a V. S.
para sea conhecimento e direeeao.
N. JIJ.Dita ao capitao do porto.Transmiti
a V. 8. para os fins convenientes incluso exem-
pfar impresso dalei n. 1,590 de 30 de jnnho ulti-
mo; fixai-'dn a fiira naval para o anno flnanceiro
fe 1869 a 1870.
N. 234.Dita ao commandante do presidio de
Femado. Segundo consta de aviso da repart-
tjiot traerra de 20 de junho ultimo, tem de ser
remanido para esse presidio pelo presidente da
provincia do Para, o ru Jos Pereira da Concei-
cao ; o que declaro a Vine, para seu conhecimen-
to e4ireccio.
N. tilDita ao engenheiro das obras milita-
res.Mande Vine, fazer com urgencia o retelha-
neat'i 4c un quarto que sen-e de prisao na forta-
leza 4o Krata, e os concertos de que precisam
4ous pequeos fogoes da mesraa fortaleza; visto
assim o inw solicitado u brigadeiro c jmmandan-
e dasanu.i cin officio de honlem.sob n. 663.
5.236Dita ao censul de Portugal.Devendo
S. A. a Sra. Princeza D. Loopoldiua com seus au-
^ustos epusos o filhos, seguir para a Europa no
vapwinglcz que 6 esperad nesU provinciano
da IJ i'i li do corrente, e podendo acenteeer
$e qncram visitar esta cidade, convido ao Sr.
eaasat 4e Portugal, para em tal caso co.parecer
eele palacio, afim de fazer aos augustos visitan-
tes as honras da reeepcao. Renov ao inesmo Sr.
cobsuI os protestos de ninha estima c considera-
^o. lna-si a todos os cnsules acreditados ne^a
pokat
S. S3r. Doliberacat'. O vice-presidente da
pmviacia. atiendendo aoque requereram Ferreira
A trwii, resol ve concedcrlhes licenca para em-
barcarem no vapor dacompanbia Pernainbucana
mMa destino ao presidio de Fernando, os gneros
constantes da relac,ao junta, assi^nada pelo secre-
tario d() ffOVOTO'*. "So p jesembarque dos referidos gneros, sem que por
parte do r.uumandante do mesmo presidio, se pro-
ceda a exauc, atim de verificar se ha agurdente
ta nutra jualquer bebida espintu'isa.
S. 2S.Dita. -O vico-presidente da provincia
atteodendo ao que requereram Fonseca A Santos.
restare onceder-llfs licenca para reinetterom pa-
ca presidio de Fernando, o vapor da companbia
PerBambiicaaa, os gneros constantes da relac'i
junta, asignada pelo secretario do governo, nao
podendo. porin, effectuar o desembarque dos re-
feridos gneros sem que por parte do comimndan-
te do sesmo presidio se proceda a exorne, afiui de
veriuear se ba agurdenle o oulra qualqner be-
bida espirituosa.Igual conccsso se fez a Fran-
cisca Rosa dos Santos Barros, inulber do senten-
ciado Domingos de Souza Barros.
S. 239Dita.O vicepresidente da provincia
ittendcndo ao que requereu Francisca Rosa dos.
Santos Barros, mulher do sentenciado Domingos
deSooza Barros, resolvoconceder-lhe licenca pa-
ra poder trocar somentc com os sentenciados do
presidio de Fernando, os gneros alimenticios pelo
mullo e fejjo da producao da iilia, e bem assim
para poder embarcar para esta capital os referi-
dos legiunes, de vendo ser esta apresntada as res-
pwiw oinraandante para a conveniente ins-
pecein.
5. 140 Dita.O viceqiresideiite da provincia
rusotve coaceder permisso ao capitao Joaquim
Aatonia de Maraes, para levar coinsigo para o
presidia de Fernando de Noronha, onde vai oceu-
par o lutnr deaiajor da praca, os gneros cons-
tantes da reia.c.o junta, assiguatla pelo secretario
do amento.
5* seccfw.
X. Sil.Portara ao Dr. ebefe do palicia interi-
aa.Constando de aviso da reparticao da gu-rra
de 26 de jollic ultimo, que o Exm. presidente da
proviaria 4o Para, tem de rcmetter para o presidio
de Fernando, o reo loso Pereira da Conceicao ;
assim o cmuiiiUBico a V S. para seu coiihecimen-
lo, e aftm de que o faga desembarcar com segu-
ranra ojiportunamente.
S* 2ii. Dita ao commandanto superior interi-
no da guarda nacional do Recite. Communico a
V. S. pwa es devidos fins, que por decreto de 21
do ntn ndo, segundo eoBsta do Diario Offirial
n. 17JI de 28 do dito mez, liouve por bem Sna Ma-
estade o Imperador reintegrar no coinmando do
* bataitaao de infatuara desto municipio, o tenen-
te-coronel Manoel Joaquim do Reg Albuquerque,
tirando de nenhura effetto o decreto que o re-
formou.
> 2iS.DiU ao tnpamo.Devendo S. A. a Sra.
Princesa D. Leopoldina om eens augustos esposo
e fimos seguir para a Europa no vapor injtlez, que
esperado nesta provincia no dia 13 oo li do cor-
rente, *. podenco acontecer que queiram visitar
ato cidade, convido V. S. c os ofliciaes da guarda
nacional, sob seu commando snperior, para em tal
rasoeompareeerem neste palacio, atim defazerem
jos mi?astes tbKantes as honras da reoepeao.
A iK.ttitiao commandante superior da guar-
da ladiaal de. Goyanna.Communico a V. S. pa-
ra os devidos fias que, segundo consta do Diario
Oficial a. 171 de 28 do rae? findo, por decreto de
21 do dito jaeij-heuve per bem Sua Magestade Im-
perul reimeerar nos commandos dos batalhftes ns.
12 c 13 4e infantaria da guarda nacional desse
municipk. o:- u.t,entes-coronis Amaro Gomes da
Cuaba ttabello e Dent 3e das Neves Wander-
ley, ficade de nenbam effeito os decretos que os
reformaren
3L 2ilpita ao commandante superior da guar-
4a u>yni^> nViiilo AntioComuiunico a V. S.
i (ies que, segundo o Diario Oficial
l no mez fiado, por decreto de 11 do
4H4 ,*? Sna Magestade o Imperador por
aten inMligiar no poste de ebefe do e-tafio- raainr
Oesse cagtmdo superior, o coronel los Caval-
ia Ferrar de^serijdo, Coando do nenhum ef-,
feito o decreto ne o retoravou.
|I. ti8Drta oomadaate superior da guar-*
li mvwnr' A" itarnb.Em addi'amento a porta-
ra -4*'f-firW fiado, expoca V. S. as-suas orden*
i ^d^aiaaMie. ordenado, ejim .sobstitui-
a-fn Manto batelhao, m pracas que
foreanaja|statn
    S. 2iJ.-Htitk aocomounoante superior da guar-
    da B*e*a! cm 4eW acriba preSMio findo, -em que V. g;
    seUdtt rc!tnmttoirecrau Frwctsc* -Aires Mo
    II
    ^ ______________________"" WaMreto Franctno Tavares da Costa, em AJagas; Dr. Jes* Martins AiTfi na Babia; e Jos Ribeiro Gasparinho, no Rio de Janeiro m
    reir, tenbo a dizer-lhe, que a vista da inbrmacao
    junta oor copia do chefe de pofira de 7 do cor-
    rente, n. 1,166, nao pode ser attendida a sua re-
    clamacao.
    N. 248.Dita ao commandante superior da guar-
    da nacional de Flores.Communico a V. S. para
    os devidos fias que, segundo o Diario Oficial n.
    178 de 28 do mez findo, liouve por bem Sua Ma-
    gestade o Imperador reintegrar por decreto de 21
    d i dito mez, o tenente-coronel Braz Nunes de Ma-
    galliaes no commando do balalhao de infamara n.
    32 da guarda nacional do municipio de Flores, fi-
    cando de nenhum effaito o decreto que o reformou.
    N. 249.Dita ao coronel Joao Das Coutinho de
    Araujo Pereira.Communico a V. S. para o seu
    conhecimento, que por decreto de- 21 do mez fin-
    do, segando consta do Diario Oficial n. 178 de
    28 do dito mez, lionre por bem Sua Magestade Im-
    perial reintegrar no commando superior da guar-
    da nacional desse municipio o coronel Jos Fran-
    cisco Lopes Lima
    N. 2 0.Dita ao coronel Jos Francisco Lopes
    Lima, commandante superior da guarda nacional
    de Nazaretb.Communico a V. S. para os devidos
    fins que, segundo consta do Diario Oficiala, n.
    178 de 28 do rata findo, Sua Magestade o Impera-
    dor houve por bem reintegrar V. S. por decreto
    de 21 do dito mez, no commando superior da guar-
    da nacional desse mnnicipio, fleando sem efleito
    o decreto que o reformou.
    N. 251.Dita ao commandante superior da
    guarda nacional do Brejo.Communico a V. S.
    para os devidos fins, que segundo consta do Diario
    Oficial n. 178 de 28 do mez findo, houve por bem
    S. M. o Imperador por decreto de 21 do dito mez,
    reintegrar nos commandos dos batalhde* ns. 37 e
    38 de Cimbres, os tenentes-coroneis Joaquim de
    Almeida Catando o Antonio de Scqneira Barbosa,
    ficando sem cffeilo os decretos que os reforma-
    ram.
    N. 252.Dita ao juiz municipal da vara desia
    cidade. Constando de aviso da reparticao da
    guerra de 26 de julho ultimo, que o Exm. presi
    dente do Para, tem do remetter para o presidio
    de Fernando o reo Jos Pereira da Conceicao, assim
    o communico a Vine, para seu conhecimento.
    N. 253.Deliberarlo. O vice-presidento da
    provincia, conformando-e coma proposla do chefe
    de polica de 7 do eorrente sob n. 1165, resol ve
    exonerar por conveniencia do servico publico Tho
    maz Jos de Gusmito do cargo de 4* supplente do
    subdelegado do di*tricto do Curato da S, do termo
    de Olinda.
    3." seccao.
    N. 2oi.Portara ao inspector da tbesouraria de
    lazenda.Mande V. S. pagar em vista da eonta
    junta em duplcala, que me reraetteu o superin-
    tendente da estrada de ferro do Rccife a S. Fran-
    cisco, a quantia qe justamente sedever, prove-
    niente de transportes dados porconta do ministerio
    da guerra, durante o mez de julho ultimo.
    N. 255.Dita ao mesmo.Constando de aviso
    da reparticao da guerra de 24 de julho ultimo,
    que fra approvade o valor do 500 ris diarios
    para a etapa e fardamento dos menores do arsenal
    de guerra, assim o ceminnoico a V. -S. para seu
    conliecimeJito. ________
    ftJ 13fc secretaria oo governo desta provincia os 9 caixoes
    com livros de 3* classe para o registro geral de
    bypothecas, mencionadas na eonta, que veio junta
    ao aviso circular do ministerio da justica de 2i de
    maio de 1866, e da qual consta se remetteu copia
    a essa thesouraria em 14 de junho do mesmo
    anno, informe V. S. so os referidos caixoes se
    achara na alfandega.
    N. 257.Dita ao mesmo.Declarando-me o
    Exm. Sr. ministro da guerra por aviso de 28 de
    julho ultimo, que lendo sido o lente A. N. Car-
    dse c alfares Quintlliano H. da Silva Primavera
    reformados, aqulie em 28 de maio de 18i2 e este
    em 25 de setembro de 1852, eleve ser iinproroga
    vel o praso que ltimamente Ihe fui concedido por
    esta presidencia para apresentacao de suas paten-
    tes, pelo que. findo o referido praso deve cessar o
    abono do sold a esses ofliciaes. O que communi-
    co a V. S. para seu conhecimento.
    N. 258.Dita ao mesmo.Depois de liquidada,
    em vista da conla e recibos juntos, a despeza nos
    mezes de abril a junho desta anno, com o foreeci-
    raento de luz para o quartel do destacamento de
    giurdas nackuiaes existente na cidade de Caruar,
    mande V. S pagar sua importancia a Antonio Jos
    de Arantes & C, conforme solictou o chefe de
    polica interino em officio de hontem da'ado sob
    u. 1169.
    N. 259.Dita ao mesmo. Dtclarando-me o
    Exm. Sr. ministro da marinha em aviso de 27 de
    julho ultimo, que a vista da demoustraeao que lli-
    eriviou essa tbesouraria se dirigir ao da fazenda,
    afim do habilitar essa reparticao com a quantia de
    9:9974386, para as despezas da rubrica Forca
    Navalno exerclcio de 1868 a 1869, alero do aug-
    mento ja concedido por aviso de 11 do mez prxi-
    mo passado, de 16:892^750, assim o communico a
    V. S. prevenndo-o de que, segundo con-ta do ci-
    tado aviso a referida quantia de 9:997386 sahir
    de igual verba do municipio da corte do menciona-
    do cxtcco.
    N. 260. Bita ao mesmoDeclaro a V. S. para
    seu conhecimento e dreccao, que om virtude de
    reqaisjgq lo brigadeiro commaudante das armas
    contida em officio de hontem sob n. 466. acabo de
    recommondar ao engenheiro encarregado das
    obras militares, que mande fazer com nrgenciao
    retelhamento de um quarto que serve de prisao
    na fortaleza do Brum e os concertos do que preci
    savam dons pequeos fugoes da mestna forta-
    leza.
    N. 241.Dita ao inspector da thesouraria pro-
    vincial.Tendo concedido a Vieira A Rodrigues a
    permisso que pediram para no anno finauoeiro
    de 1869 a 1870, exporem a venda nesta cidade em
    sna lea i rna do Cabug n. 2 II, bilhetes de late-
    ras de outras provincias depois de rubricados
    pelo administrador 4o consulado e pelo thesourei-
    ro das loteras aos termos do art. 9 da lei n. 399
    a 'k de abril de 1857, assim n communico a K- S.
    para seu conhecimento e devidos effeilos.
    N. 262.Dita ao mesmo.Pode V. 8., conforme
    indica ota seu officio de hontem sob n. i 70, mandar
    pagar pelas sobras da consigoacao do $ 19 do
    art. i da lei do orcameuto do exeruico era liqui-
    dado de 1868 e 1889, a importancia da 4" presta-
    cao a que tem direito o arrematante das obras do
    i' lanco da estrada de Una a Riachaosinho, Dr.
    Pedro Afioaso Ferreira, como se v do incluso
    certificado que incluso devolvo, e veio annexo ao
    citado officio, o qoal tica as-iai respondido.
    N. 263 Dita ao mesmo.Em vista das con tas
    e relacio juntas, que me remetteu o chefe de poli-
    ca interino eem officio de hontem sob n. 1161,
    mande V. S liqaidar e pagar a Jercnymo Pereira
    Marios ou a Evaristo Meades da Cunta Azevcdo a
    importancia 4a despeza frita, durante o mez de
    julho ultimo, come sustento dos presos pobres da
    cadeia da villa do Brejo.
    N. fiti.fiila ao inesmo.Accuso fctecebido o
    officio de hontem sob n. 469, em que V. S. con-'
    sulta4e do para a collectoria da Escada, nao obstante ser
    promotor -da comarca de Santo Aqtao de que faa
    parte daquelte mnnicipio, e em respofla, teaho aj
    fliicr, qpe devendo o fiscal que de trata exereer n
    lugar,por provimenlo espocial e nao per lorca^
    sob n. 468, recororaendo a Vine, que mando tazar-
    os reparos de que neeessita o caixilho de urna das
    vklraeas era que fuuccioo a contaora daquella
    thesouraria e collocar um novo par de dobradicas
    em urna das portas das janellas do corredor.
    N. 266DeliberarioOExm.viceprestdente da
    provincia, tendo em vista o que requereu o offici.il
    de descarga da alfandega desta capilalVietorAecioli
    Vasconcelos e o que a este respailo informaran) as
    repartieses competentes, resolve conceder-lhe tres
    metes de licenca sem vencimentos, para tratar de
    sua saude dentro da mesraa provincia.
    N.267.Dita. -0 Exm. vico-presidente da pro-
    vincia, attendendo ao que requereu o 1 escritu-
    rario da tlesouraria provincial Francisco GeraWo
    Moreno Temporal, rosolve conceder-lhe seis mezes
    de liceuca coro todos os seus vencimentos nos ter-
    mos da lei n. 887 de 23 de julho ultimo, combina-
    do com a de n. 847 de 5 de junlto de anno prxi-
    mo passado, para tratar de sua sade.
    4' seccao.
    N. 268Officio aoExm. presidente da provinca da
    Babia.Accuso a recepcao do officio quo-V. Exc.
    se servio dingir-me em 29 de julho ultimo sob
    n. 397, acora panhado de dous exemplares da lei c
    reso!uco6s da assembla legislativa dessa provin-
    cia, sanecionadas e publicadas no
    anno.
    N. 261.Dito ao Exm. presidente da provincia
    de Sergipe.Com o officio qoe V. Exc. se servio
    dingir-me em 31 de julho ultimo sob n. 130, rece-
    bi o relatorio impresso cora que o Dr. Evaristo
    Ferreira da Veiga passou a V. Exc. no dia 17 de
    junho prximo findo, a admnistrac,o dessa pro-
    vincia.
    N. 270.Dito ao Exm. presidente da provincia
    do Para.Opportonamente ser enviado ao minis-
    tro brasilciro em Lisboa o officio que para ter esse
    destino V. Exc. se servio dingir-me com o seu de
    30 de julho ultimo.
    N. 271.Dita ao barao do Livramento.De-
    vendo S. A. a Sra. priuceza D. Leopoldina com
    sens augustos esposo e lilhos seguir para a Euro-
    pa no vapor inglez, que esperado nesta provin-
    cia no dia 13 ou 14 do corrente, e podendo acon-
    tecer que queiram visitar esta cidade, resolv no-
    nicar urna commissao camposta de V. Exc, do Dr.
    Ignacio Joaquim de Souza Leao e de Candido Af-
    fonso Moreira, para prunover os prepares e o
    mais que for neeessario, afim de qne o palacio da
    presidencia possa decentemente receber os augns
    tos viajantes. Confio que V. Exc. nao se recu-
    sar a fazer parte da referida commissao.Igual
    mua!i- nuiundis ao Dr. Ignacio Joaquim de Sou-
    za Leao e Candido Affonso Morara.
    N. 272 Dita ao desembargador Joao Pereira
    da Costa Molla.Deveodo S. A. a Sra. priceza D.
    Leopoldina com seus augustos osposo e filhos se-
    guir para a Europa no vapor inglez, que espe
    rado nesta provincia no dia 13 ou 14 do corrente.
    e podendo acontecer qne qneiram visitar esta ci-
    dade, resolv nomear urna commissao composta de
    V. S., de Francisco Maraede de Almeida e do co-
    ronel Domingos Affonso Nery Ferreira, para con-
    vidar senhoras afim de receberem S. A. a Sra.
    princsia. C alio que V. S.h*o ae recusar fazer
    Etc. ein-lWHta a,
    sob n. 464v que se
    b seu officio de 9 de eorrente,
    inandou fazer b concert de
    que necesfla as portas dos 4 armazens do forte
    ihBurac.ac que trata o pedido annexo ao seu
    citado onVio.
    N. 283.Dito ao director geral da secretaria
    de estado 4a awirinha.S. Exc. o Sr. vice-pron-
    sldonte da provincia manda declarar a V. S, que
    com o sanatelo de 28de julho uliimo, Ihe feram
    entretuR>Bs exemplares impressos da lei o. 1S9
    e de 30Op jzlno prximo passado, lixando a for-
    ca naval para o anno liaaneeiro de 1869 a 1870.
    N- 284.Officio ao Dr.ctiefe do iwlicia interino.
    S. Exc. o Sr. vice-presijonle da provincia man-
    da declarar a Y. S-, om respostu aos seas-ofiicies
    de h inium, sob ae. 1,169 e 1,171, qtto nesta data
    utorisflijjse a thesouraria de fuzende a pagar a
    Antonio Jos de Arantes A- C. a quantia de 10*800,
    o a provincial a de -3MOGO a JeronviBo Pereira
    Marn* oo a Evaristo Mendes da Cunha Axevedo.
    N. 288/Dito ao mesmo-0 Exm. Sr. vice-
    presideatB da provincia manda declarar a V. S.,
    em respaMa ao seu officio de 6 do corrente, sob n.
    1,156, q nesta dala e.expcdio ordemaoeom-
    inandantn.superior de Ilamb para substituii as
    corrente praca qe fermm o destacamento da villa desse
    nome P# outras do mesmo balalhao.
    -\ MCDito ao rnosini. O Exm. Sr. vice-
    piesidcam da provincia manda declarar a V. S.
    que poijuliberacao de 10 do corrente fui exone-
    rado THaaz Joso Gusmio do cargo de 4* supplen-
    te do laBjelegad i do dislrirln do Curato da S, do
    termo dftDlinda. de couformidade com a proposta
    dr ,v Jy1" "a"'IIJ 't*65 lc 7 corrate.
    N- !Dito ao juiz de orphios do termo do
    Rccife. Exm. Sr. vice-presidente da provincia
    manda'Bdarar a V. S. que dea iateiradn pelo seu
    iillieodBp do correle, de haver V. S. nessa data
    reassujtMo o exercicio do seu cargo, renunciando
    o resta hada licenca que Ihe fui concedida.
    " 3'seccao.
    y- tfiOfficio ao inspector da thesouraria de
    l'azendawO Exm. Sr. ricc-presideute da provincia
    manda jpelarar a V. S para os fins convenientes
    que, scMndo o ofllcio do juiz deorphans desla ca-
    pital, MBiarel Francisco de Carvalho Soares Bran-
    do, de 9 do corrente, nessa data reassumio elle o
    exercicio do respectivo cargo, renunciando o resto
    da licenaa qne Ihe foi concedida.
    N. 2antDio ao inesmo.S. Exc. o Sr. vice-
    presideate da provincia niauda transmita- a V. S.
    as quatro inclusas orden*, sendo duas do tribunal
    do ihesonro nacional sob ns. 95
    A uiinlia ordem, Joaquim Jos Marinho, eorao
    desertor do carpo de noticia da Paranjba : o Ma-
    noel AJcxandre dos Sanios, como indicalo em.cn-
    me de roubo no tenae da FliVes. '
    A' ordem do subdelegado do Recite, Joo Cosa-
    rio, a reqnisicao do capitao do Porto.
    A' ordem do de Santo Antonio, Joan na Mara de
    Jess, por desturbios.
    Em data do do carreute, eoimuuoicou-rae o
    delegado de Santo Anlfc qne foi-Ibe participado
    pelo subdelegado do 1* dtstrieto haver laabol de
    tal, II ha de Jbo Freguez, j fallecido, e Urcula de
    tal, moradora no lugar Pirpiry-Grande, do mesmo
    districlo, destechado um tiro de espingarda em seu
    primo Manoei Felippe, morador naquelle mesmo
    lugar, por tentar este alta noule, escalar a parede
    exterior, que se achava arruinada do quarto de
    dormir da dita Izabel, provavelmenle com o pro-
    posito de violental-a; e como fosse toda a carga
    empregada n'um brago do paciente, succedeu fal-
    lecer este poucos das depois.
    A otferisra evadio-so immediatamente, mais li-
    cava aquella autoridade deligenciado a sua cap-
    tura.
    POr officio de hontem datado, participou-me o
    offleial externo eneirregado di visita do Porto,
    3ue o piloto da barca ingteza oh nosr, chegada
    e Mudirides, Ihe communicra que na madru-
    gada do dia 31 do mez passado o capitao Dcom-
    ming, que andava soffrendo de alienaco mental,
    atirara-se ao mar, nao tendo podido ser salvo ; e
    como esse aconiccimento, havido em navio esiran-
    geiro. se livesse passado em alto mar, dcixara de
    fazer as respectivas averiguaeoes por corapellr ao
    cnsul daquella naci.
    Deus guarde a V. Exc.Illm. o Exm. Sr. Dr.
    Manoel do Nascimento Machado Porlella, vice-
    presidente da provincia. 0 chefe de polica
    Francisco de Assis Oliveira Maciel.
    i REVISTA DIARIA.
    PRESIDENCIA DA PROVINCIA A' bordo do
    vapor Parultyba, expre-suinente enviado pela com-
    panhia Pernambucana, chegou hontem ao escu-
    recer da capital da provincia da Parahyba, o Exm.
    Sr. senador Frederico de Almeida e Albuquerque,
    presidente desta provincia.
    S. Bxe, deve prestar juramento hoje na cmara
    e 103, e duas om municipal, tomando posse 1 hora da* tarde no oa-
    duplicatt expedKjajpeloajud.inte-general doexer- --!-
    cito, taiabem sob as. 681 e 682. e bera assim um
    a-^si*
    mso Plery
    ra e Francisco Maraede de Almeida.
    N. 273.Officio ao bispo diocesano.Devendo
    S. A. a|Sra. prnceza D. Leopoldina com seus au-
    gustos esposo e filhos seguir para a Europa no
    vapor inglez, que esperado no dia 13 ou li do
    correte e podendo acontecer que queiram visitar
    esta cidade, convido V. Exc. Rvdm. para em tal
    caso comparecer neste palacio, afim de fazer aos
    augustos viajantes as honras da recepcao.Igual
    mutalis mutandis ao deao da calhedral de Olinda,
    desembargador provedor da Santa Casa de Mise-
    ricordia, os deputados provinciaes, director interi-
    no da Faculdade de direito desta cidade, profisso
    res das aulas de prepatoraros annexas a inesma
    Facuklade, bardes, director goral interiuo da ius-
    trticcao publica, dito- da escola normal, admini<
    trador do correio,'engenheiro fiscal da estrada de
    ferro, superintendente da mesma, cmara muni-
    cipal do Recife, inspectores da sade publica e do
    porto, perfeito do Hospicio de Ilossa Senhora da
    Penli i. provincial do convento ie N'ossa do Car-
    ino, guardin do convente 4e S. Francisco.
    N. 274.Dito ao adminislrador do correioD
    Vine, o conveniente destino ao incluso officio que
    ao m nislro brasileiro em Lisboa enviado pelo
    presiienle da provincia do Para.
    N. 27.5Dito ao gerente du companhia Per-
    nambueana.Pode Vine, fazer seguir para os por-
    tos Jo norte e sul al a Granja e Aracaj os
    vapores Piapoma e Giqui no da 14 do corren-
    te hora indicada em seu officio de 9 deste mez.
    N. 276.-Dita ao mesmo.O Sr. gerente da
    companhia Pernambucana mande por a dispesicao
    do capitao Joaquim Antonio de Moraes, que segu
    para o presidio de Fernando onde vai oceupar o
    logar de major da praca, 3 passagens a r do va-
    por Coruripe das que dispoe o governo.
    N. 277.Dito ao mesmo.O Sr. gerente da
    companhia Pernambucana, mande dar transporte
    para o presidio de Fernando, por eonta de minis-
    terio da guerra no vapor Coruripe, ao capitao ag-
    gregado a arma de mfantaria Joaquim Antonio de
    Morios, que vai oceupar all o lugar de major da
    poija. e bem assim a sua familia eomposta de
    sua mulber D. Umbelina Amelia de Moraes, e tres
    filhos de menor idade, Amelia, Mara e Eleu-
    sipo.
    N. 278.Dito ao thespureirodas loterasTen-
    do nesta data concedido a Vieira & Rodrigues, a
    permisso que pediram para no anno flnanceiro
    de 1869 a 1X70 exporem a venda nesta cidade em
    sua loja a ra do Cabug n. 2 B, biRictos- das lo-
    teri is do outras provincias, depois de rubricados
    pele administrador do consulado e por Vine, nos
    termos do art. 2 da lei n. 399 de 4 de abril de
    1857, assim Ih'o communico para sua intelligen-
    cia o execucao.
    N. 279. Deliberacio. O vice-presidente da
    provincia atienden Jo a que Vieira A Rodrigues
    aprontaran) conheoimento em forma de haver
    pago o imposto de 5:000*' decretado, pelo 23
    do a.rt. 48 da lei provincial o. 891 do 25 de junbe
    do corrente anno, resolvo conceder aos inesmos
    Vieira & Rodrigues a permisso que pediram para
    no anno linanceiro de 1869 a 1870; exporem
    venia nesia cidade um sua loja ra do Cabug
    n. 2 B, bilheUs das lotorerias de outras provin-
    eia- depois de rubricados pelo administrador do
    consulado e ihesoureiro das loteras desta provin-
    cia nos tormos do art. 2 da loi a. 399, de 4 de
    abril de 1857.
    KXI'KWKNTE AsSIOXADO PELO Sli. B. JOAOU1H COR-
    IIRIA OF. ARMIO, SECRETARIO DO COVNO, KM 10
    I>B AGOSTO DE 1869.
    i' secqao.
    PJ. 280.Officio ao general commandante das
    artaas.O Exm. Sr. vice-presidente da provieoia
    manda declarar a V.'Biw.am resposla ao seu of-
    lici i de hontem, aob n. 4*1, que oesta data auto
    risou-se o engenheiro encarregado das obras mi
    litares, a mandar fazer o retelhamento.e concertos,
    constantes do pedido do commandante da'fonale-il
    cao ,
    nira o ugeufb un
    (RftifflnTo da fazer'
    officio da directora geral dala io do 27 de julho
    uliimo. I
    N. 29#.Dito ao inspector da thesouraria pro-
    vincial.Salisfazendo a requisico de V. S. contida
    em offleii de 6 do correnle, a que respondo, re-
    metto-lhe por copia nao so o addtamenlo feito em
    4 de nuvcuibro de 1861 ao con trato primitivo ce-
    lebrado por Carlos Luiz Canibixmnc para a limpe-
    za e anejo desta cidade, mas tambera do de nova-
    Auiunij- Gomes
    emhro d' l
    ni.' arara Ho primelro
    cima citado, por j ter sido enviado com officio da
    presidencia em 5 de oulnbrn de 1839.
    ' N. 291. Dito ao mesmoNesta dataautorisou-
    se a repartilo das obras pneeag a mandar fazer
    os reparos do que precisava o caixilho de urna das
    janellas da contadura dessa thesouraria, e collo-
    car o par de dobradicas as portas de oulra. O
    que do ordem do Exm. Sr. vico presidente da pro-
    vincia declaro a V. S., em reapeatt ao seu officio
    de hontem, sob n. i08.
    4"seceao.
    N- 292.Officio directora do theatro de Santa
    Isabel.Solicitando Agostinii > Mximo Nogueira
    IVnido e outros eslurtantes da Faculdade da Di-
    reito Unta cidade parnaasao para no dia 7 de se-
    leatbro tadooro kmram sceaa no theatro de
    Santa Isabel um drama, e o en producto ser ap-
    plicado liberlayo de crianea? do sexo femenino,
    o Exm. Sr. vice-presidente da provincia attenden-
    do ao i ai para que pedida a pie Ha permisso, re-
    solveu concede-la por despacho desta data e inde-
    pendentc de pagamento, do que devido em vir-
    tude da portara do 2 de jane re do crrenle anno,
    devendo os supplicantes en'ender-se quaolo ao
    dia com o actual emprezario 4o mesmo theatro ou
    seu procurador ; o que a Vv. S<. communico, de
    ordem do mesmo Exra. senhor.
    DisPAcnos D.\ vice-i'R!:siikni:ia. do du 2 de .no-
    vi.miii: i DR 16'.'.
    Antonio Marques da SilvaEntregue-se pas-
    sando recibo.
    Alexandre Jos Pereira.Dirija se ao Sr. desem-
    bargador provedor da Santa Casa de Misericordia
    em sessao da junta.
    Antonio Jos Jomes do Correio.Lavre-se dc-
    liberafo no -sentido qne requerem os supplican-
    tes,
    Tenente-coronel |Antonio Carlos de Pinto Bor-
    ges Informe o Sr. inspector da thesouraria de
    fazenda.
    Antonio Mnniz Machado.Satisfar a exigen-
    cia do command,Tnte -o 1* balalhao de infamara
    deste municipio.
    Eloalhc Roberto Tavares lo Espirito Sanio.
    D-se segunda va.
    Francisco Correa da Silva e Mello.Informe o
    Sr. major director do arsenal oV guerra, se esli
    no mesmo arsenal os objoctiK. de que se trata.
    Francisco Leile da trnz e Silva.Informe o
    Sr. inspector da lhesouraria provincial.
    Izabel Maria-Raptista de Castro.Prove a sup-
    plicaute que por fallecimanto de seu marido edu-
    be-lbe o dominio ulil da parle eo terreno, era que
    est situado o predio que pretende vender.
    Izabel Tlwreza 4a Silva.-informe of^r. capitao
    do porto.
    Izabel Mario Baptisla de CastroJunio ee ao
    requerimhto e mais papis anteriores, xollo ao
    Sr. inspector da tbesouraria de fazeuda para in-
    formar.
    Ignacio Xavier de Puna Rocha.Informe o
    Sr.'General commahdantes -a* arma-s.
    Capitao Jos Longuinbo da Costa Leilc.lutor-
    metrSr. general commendame das -rmas.
    Major Jos Polycarno de Freitas.- Providenetou-
    se eoovenlentcmente nos termos A art. 13 S 2 do
    decreto n. 8li de 30 de agosto de 1891:
    Joaquim Manoel da. Costa. Como rquer.
    J s Henrtque de Souza.Informe o.Sr. inspec-
    tor a saude publica.
    Luiz Manoel SqueiraXo. est,sqgeila ao
    pagamento do imposto a agurdente tevadu em
    cargas e exposla a venda as feras, em isla do,
    arL 2 do rcgulamehto de 9 ite desembro deJ853.
    Manoel Gomes de Sjtraada LeaJ.Entregue-se^
    passando reeiao.
    Sehnitiio Anlnniu d'AluttuerquoMeti. Entre
    gue-se medanle recibe.
    Silverio Joao Kcponucetio DaMo?.Inderido i
    vista da mformnfSo.
    Rociedade Monte Pi Popular Pernambucano.
    do Brum, quo se refere o seu citado officio.- Scja,'Borneado O'snaio Rufino da Costa Piatr.
    " 281.Dito ao mesmo.De ordem de S.Exc
    parte no art.* do regulamento do 18 de satem
    PTO de "1984, compre que solicite o respectivo
    Jt |nS.-4)ita ao chefe da reparticao di.j obras
    ptllas.--'Atinointloan qne sofleiton a'raspflcior
    na feswwaia provincial em cfflelC) y htjntwi
    N. aoi.iniu iio IIIC3UIV."^ "" o vA,i
    o 3r. vice-presidente da provincia declaro a V.
    Etc. em resposta ao seu officio de 9 do corrente,
    rb n. 464, que llcam expedidas as convenientes
    aiMensww geraato da Gompaabu Peraambnrana,
    ptra fazer transportar ao'presidio de Fernando o
    Ttpitao Joaquim Antonio de Marae?, sua mulher e
    'CM'fllhoa menores.
    'N.'f82.f*Ko ao nwsmo,eerderntl* S. Exc,
    a Sr, yicewprwWeate da -prTtR fitntf a "V|
    ftapaftlfi I* fHcia.
    f seocaaSeotetara da noticia ae Pernarabu-'
    co, 14 de nwwwnro -de 48C0.
    V. '4SB1.Illm. fluBxm. Sr.Levo ao aanheeir
    menta a> V. Exc. qoe, en' vista das parlicipaede*
    recebidaF n'rta MpaMcan, ti>i*m hontem roe-
    nados a casa -4o tjtnpi\ es 'ewnnses indivlr
    <*ts ?
    lacio da presidencia.
    AUTOnfftADE POLICIAL. Por deliberacao' de
    3 do corrente, foi nomeado o Dr. Paulo d Auto-
    ra! Salgado Netlo, 4" supplente da subdelegado
    do termo de Barreiros.
    FACULDADE DE DIREITO.Fizeram acto no
    dia 4"do corrente:
    f anno.
    Luiz Jo- de Franca Oliveira, plenamente.
    Jcaquira Ferreira Chavos Jnior, i aera.
    Netto Ifieopbilo Moreira Guerra, idem.
    temnaz Argemiro Ferreira Chnvee, ideat. --.~ -
    n^rt-H. y i,, >na ii ronn rwreir.i, idem.
    Felippe Pereira Nahoco de-ilranjit,'i4em-.--
    2 anno.
    Joao Tavares de Mello Cavaicanli, plenamente.
    Fiel Vieira Torres Grangeiro, idem.
    Jos Zeferino de Mendonca Ucha, iden.
    Aristdes Cesar de Almeida, idem.
    Jos Balihazar Ferreira Fac, idem.
    Jos Leonillo da Cunha Alcanfor, idem.
    Jos Germano Mangabeira, idem.
    Jos de Oliveira Campos, idem.
    3 anno.
    Manoel Cardoso Vieira de Mello, plenamente.
    Francisco Xavier Rodrigues Campclllo, idem.
    Jos Clemente da Silveira, idem.
    Henrique Jos de Salles, dem.
    Joao de Souza Marinho, dem.
    4" anno.
    Pedro Emigdio da Silva Rios, plenamente.
    Alexandre Bernardino de Figueiredo Res e Silva,
    idem.
    Jos Ferreira da Costa, dem.
    Ignacio do Reg Toscano de Rrilo Jnior, idem.
    Jos Osori > de Cerqueira, idem.
    Horacio da Silva Rabello e Castro, idem.
    6 anno.
    Joaquim Francisco de Barros Barreto, plenameute.
    Joao Baplista Riqueira Costa, idem
    Antonio Silvino Ferreira de Carvalho, idem.
    ESCOLA NORMAL.Fizeram honlem exameos
    seguintes ahimnos-mestres :
    1' anno.
    Heliodoro Cyrillo de Oliveira Coragem, plena-
    mente.
    Antonio Vieira de Barros, Idem.
    Joao Ferreira Vilella de Araujo Soares, simples-
    mente.
    Joo Francisco- Alves Filho, Idem.
    Vindimai Ribeiro Soares, idem.
    Jos Misario Marinho Falcao, idem.
    Um repnvado.
    8' anno.
    Ceciliano Jos Ribeiro de Vasconccllos, plena-
    mente.
    'Costeo Jos da SHva Pessa, dem.
    Francisco Amancio da Silva, idem.
    1 lenaique 4e Miranda Henriques. simplcsmcutc.
    Jos Joaquim Bocges Uuha, idem.
    Jos Paulino dp Silva Filho, klem.
    Juviniano Jos Simos idem.
    MQTE PK) POPULAR.-Por dita, de 2, foi
    nomeado director da sociedade Monto Po Popu-
    lar i'eniambucano, o Sr. Rufino da Costa Pinto.
    AJOISTAS MBCJIANK^) E LIBEftAES.Por
    dita de 3, di nomeado director da sociedade desta
    denominaeao. o Sr. Manoel Pereira de H .llanda.
    PRECISA CORREQO. Muitas pessoas se nos
    qoetaam do procedimento pouco regular de alguns
    rapazas, que frequentam as escotas publicas e par-
    ticulares desla cidade, os quaes razem terriveis
    assuadas, esbordoam-se reciprocamente e as iner-
    mes inofensivas enancas qne transitara petas
    ras; invadem estabelecimentoscorainerciaos pondo
    ludo .em eonfusao e alarma, & offendem a moral
    pobtica en expressoes obcenas.
    Solicitamos a quera tem o dover de corrigirlos,
    que o faca emquaato tempe.
    ""Nao sao smente-es Srs. professores os ohriga-
    dos a isso; os Srs pais.- quem incumbe a mora-
    lidade da faroiba, s6. mandem os seus lilaos s 9
    horas da raanhaa qne a hora marcada ao regi-
    ment da acetas para coraeco dos trahalhos e
    nao tos consiniam sahir de asa as 1 o as 8
    Feonlinuar assim tio psuco interessa pela mo-
    ndada, taremos d'aq'ui a pouco WA sjciedade
    desenHaada e inslenle.
    ASSASSI.HATO.-No lugar Perpiry, o termo
    daeanto Anlo, babel de tal, filha de Joo Pre-
    guez, fallecido, e rsula de tal, desfechou um
    tiro de espingarda em seu primo Manoel Felippe,
    marador no mesmo lugar, por tentar este pene-
    trar alta noute no quarto em que ella dorma,
    jesealauto a parede, com o proposita de violenta
    la. Tendo toda a carga do tiro se empregado em
    UJU.dos bracos, fallecen Manoel Felippe do feri-
    ment, uondo-se a ohTensora era fuga.
    OS NOVOS CBAS.4 Jova estacio dos chp
    est atarla no eran4eia*rcado ceatraRsador da
    45iM*pa,4 oa afilia^fl d* WKado.iqfkw,
    Extrahimos estes dados do ultimo nsuaern &
    l/man Econamsf, que por rfm rorma nos da a-
    conhecer que o nofoea j*bre 6s chis Mkos s>
    insignificante emqumiu ije os cingom; i
    Sto prova fornecerem* materia para tria
    lais activas. Sam Lrfndres na semaae i
    gastaram-se 1,4*KW mSrSs, e *S* xportajnjss
    por caboiagem pos varios pnrlos ingieres fbran
    de 4;13:1 fe libras, sendo 3*4,12 em Londres a
    809.010 nos ontros portos inglezes.
    Ei o Stock do cha-na Inglaterra : em Londres
    no 1. de setembro de 487 era de fi5i5:00O, no
    1. de setembro de 1868 de 5G3*9:005 libras, a
    em igual dia de 1860, 56,894:00. Em Liverpool
    no I. do setembro de 186F, 1,304:000, em ideti-
    co dia de 18C8, 89o,00f, e era 18, 77&000.
    Nos diversos mitro* pontos foi no 1* de setem-
    bro de 1867, 10;290!000, no 1. de setembro de
    1868, 8,094:000, no f. de setentbro de 189
    i J,000:000.
    NOTICIA CURIOSA.-E' curios a eomparaoao
    das distancias martimas de varios pontos Jo glo-
    bo a Bombaim, conforme a viagein w 6zer, petu
    Cabo de Boa-Esperanca ou pelo caaai de Soez,
    que brevemente vai fr.uiqnear-se aos navios de
    todas as naces.
    Pelo Cabo as distancias- sa. as segtaoles : 4c
    Gonstantlnopla 6,100 legua-, de Malta HJtO, da
    Trieste 5,960, de Marselha 5,680; de Caz 5,200,
    de Lisboa 5,350, de Bordct,*-5,8, do Havre SjfJO,
    de Londres 5,930", de Liverpool 3,900, de Amstcr-
    da.n 3,950, de S. Petor.-burgo 6,550, de New-York.
    6,200, de Nova Orleans 6,450.
    Pelo canal de Suez, as distancias sao : de Cons-
    tantinopla 1,800, de Malta lQi, de Trieste 2,340
    de Marselha 2,374, de Cdiz 2,224, de Lisboa
    2,500, de Brdeos 2,800, do Havre 2,824, dres 3,100, de Liverpool 3,050, da S. Pfew
    3.700, de New-York 3,761, e de Nova
    3,724.
    Classilicando esles pontos pelo oncurtameato da
    distancia oue para elles n'siutam da abertura du
    canal de Suez, temos em prraciro-lugar Constan-
    linopla, para a qual a difrenca de 4,300 le-
    guas ; depois Malla 3,778 ; Tfieslo 3 620 ;
    I ha 3>278 ; Cdiz 2,976 : em seguida Lisboa;'
    vre, Londres, Liverpool, Atmterdaro, S.
    burgo, |iara as quaes o encnrlamento i>del
    leguas ;. e finalmente Nova Otluaas, para tmii
    de 2,726 leguas, e New-York do 2,439 JegaaV.'
    Estes algarismos fallara mais alto do que t|uaas-
    quer outras divagacoes 4flLilVor J Brandy ett-
    prehendmentu du Sr. Lessape '
    ESTATUA A CONSTA fHlOr-O papaeooaa.
    bou a idea e mandar erigir urna estatua- eijues-
    tre colossal de bronze, anloga de Marco- Ane-
    le) que est no Capitolio, e que, quer consagrar
    memoria do imperador Constantino.
    Esta estatua ser enllocada ditnte 4a hdxula
    da igreja de S. Pedro, ca frente da porta prap-
    cipal. ____
    A e tata nao ter na mita iiem espoda nent
    sceptre ; ter urna carta, a Je doaco faj^ *> -
    ti torio pontificio aos oeooww ec s. Peuro.
    ~ modelo desta estatua figurara na"expo-i*ie
    4i-nt'larna Muita^dos Aojos.
    rivera inuilos objectos qne sob o ponto fle'vfe-'
    ta-*rtatico.^e histrico, serao prnprios -pare exci-
    tar no mais alto gran o mteressea aadmieacao.
    Entre os mencionados objectos coata-se kuw
    thera que fra doada por Carlos V ; outra cees
    que Napoleo I pre-enleou Pi Vil, e ontaa fiual-
    monle offertada a Pi IX por Isabel II.
    LOTERA.A que se ada a venda 126'' a be-
    neficio da groja de Nossa Senhora do Guadalupe
    de Olinda que corre no dia 13.
    BILHETES OFFERECIDOS. Nuraeracao dos
    bilhetes da lotera 126' olferecidos pelo thesuiireiro
    das loteras para auxilio das dspotas da guerra.
    Bilhetes ns. 30i5 a 3034.
    ESTABELECIMEXTOS DE CAIUOADE.-Movi-
    n miito do hospital de Nossa Senhora da Gen--irn
    dos Lazaros, do 1 a 31 de outubro de 1869.
    Existiera IShoniens c 14 mullu-res, morreram 2
    mulheres, exislera 18 honiens e 12.inullieres.Te-
    tal 30.
    Advertencia.
    Foi visitado o eslabeloeimenlo pete respectivo
    medico desle o Sr. Dr. Ignacio Firmo Xavier, nos
    das seguintes : 4. 8. 12, 16, 20, 23, 2 Existem empreados nesle csestabeleciiuenCu 8",
    saber: capellao 1, medico 1, regente 1,dita. 1. bar-
    beiro 1, cozinheii; l, serveutos 2.
    Faileceram nesle mez :
    Candida Mara da Conceicao, crioula, solteira,
    idade ti anuos, recolheu-s a este hospital a 15
    de novemhro de 1862 e lalleceu a.5 do prximo
    passado.
    Luzia Mara da Conceicao parda, solteira. ida-
    de 36 annos, recolheu-se a este hospital a 24 de
    maio de 182 e falleceu a 26 do prximo passado
    mez.
    Onwnloino dtnuez,
    I. /. 6'ohks do Correio.
    O regente,
    Ditiz hjmu:io-P.:dus Stfitfos-
    MoviiiLdito do hospicio (le alienados uu Mise-
    ricordia de Minda, do 1" ao ullirao de outubro de
    1869.
    Existiatn 33 hornera e. 4 7 nuhcres, cntraram
    1 homem e i raulher, sabiram 1 horacm, t- 1
    mulher, morreram 2 liomens, existera 3d homons
    e 47 mulheresTotal 78.
    Existem 11 empreados nesSB-nsiabeleeu)">iftt, 4
    horneas e4 mulheres, sendo: 1 regenta, 1.medico,
    1 capollo, porteiro e sachrslo 1; 2 enfenneifos,
    l barbeiit, 2 eabvmeiras, 1 rodeia e I cosi-
    nheira.
    Foi visitado o raesrao eslabolerinisntn pelo res-
    peciixo medico o Sr. Dr. Firmo, nos das: 4,12,
    15, 20, 23, 26 e 28, as 0 horas, 101/2, 11 II \k
    C 13 da maulla;..
    Advertencia.
    Entraram 2 alienados s-ude. I horacm no ia
    20, de nue Antonio Pintmjro de Castro, brae.to,
    sokeiro el mulher no da 29 deuome Anna R^sa-
    lina de Santiago, parda, casada.
    Sahiram curados 2, sendo 1 homem* de oome
    Manoel Jos* da Paixao, pardo, solteiro. de idfje 40
    annos, natural desta provincia, entrado a 3tvle se-
    tembro do anno prximo p.kssado e 1 mubor de
    oome Eus bia Marta da Cjtcoicao, parda sittoira.
    de idade 20 annos, natural di Boa-Vagcja, notra-
    da a 1 de raaio dado corrale auno, saltin lo ala
    a 3 docerreote mez, eooutro a z&da ntciuo-
    "orroraiu.abnmons 1 no dia 4, de nomo MaQoeL
    escravo do Sr. Claudio Dubenx, prolo, sfllteiro. A,
    idade 40 annos, natural d'Angola, da ttano spon-
    tanio, entrado a 27 de agosto do correle asno e >
    ootro no iba 23 de uouic Miguel Accioli Ljns.
    braneo, solteiro, de idade 23 anos, natural d'
    Itio-Fonauo, do diarrhea crotact, entrado a 27 d<-
    abril do correnle anno.
    O utordomo, do-utez,
    4. J. Gotnes 4 Correio.
    Oreaetao,
    litis itoJtoa^flri^s
    CEMITJIUO PUaUCO.- OManod9,w 3 flo.
    corrente :
    Mara Frauklina do MeiWiros, Peraarabuco, CO
    annos, casada, Po,o, desiuieria ohronica.
    Vicente de Paula, .Peroainbwo, 9t anaoa, *#-
    tairo, Reeife, aexigas.
    Francisca de liveif Mondes, Pernaata ufo, 3*
    annos, casado, Boa Vista ; aspUixia par mttpiet-
    "Vao. o-"i
    asplio, aIwch 55 aonps, soiteir, ffm, P*\-
    ero na vagina.

    *.,*'
    iitlm |
    ,


    I
    .
    .8381 30 0
    q a Mim
    le Pernambuco Sexta feirft 5 de? Novembro de 1869.
    VJ1
    Itate da Luz, Pernambuco, 30 u^ felos j pn So arrobo brSr das nassas
    apoplexin
    liana CttSaRr1* Cruz/Por'p.ambuco, 66 annos,
    catada, Pe \m Ml^KIPAfc.
    V SESSO ORDINARIA AM 27 DE OUTUB R0
    DE w.
    fBKSIDKNCIA DO f \Vk\0. '
    frsenles os Srs. DA Moscaso, airo, De, Se-
    va, Souza Magalhiies er. Pitan ia, faltando coro.
    causa os roais senhofes, abrio-se a sessSo.
    Foi lida e approvada a acW da antecedente.
    Leu-se o scgriinte
    butoientb. .
    Um otQcio do fiscal interino da freguezia ae .
    Jos, commumeando que ncbando-se pelas no-
    na o dia de hojo no acougue da rioeira da mes-
    ma freguezia. niandou proceder ao repwoue aez
    kulograramos de carne, ten lo para esse elleito
    chamado o talliador, e tros icstemunhas, e verin-
    udou vir da guarda da mesma ribeira as pra
    leis e dos nossos direilos. .
    Reif, 4 de setembro de 185t>. -,,.-
    Joo Frdnaico de Sullcs.
    Aend
    Mein
    rae^od
    ALFANDEGa.
    odia l ai .
    102:927*3*8
    W.3MJ5
    devotos
    IV. ."
    jeessaras allm de fazer prender o infractor
    BfWnmto art. 18 das posturas de 30 de junho
    de 18W, o que seno effectuou em continente pela
    falta de pessoal, visto como so havia urna praca
    na guaria, e por ter liavido desorden provocada
    por tro .talliador de nome Lux, lho de Joao
    Aatfaok de Mello, deu lugar que conseui*se o in-
    fractor Manoel, lalhador de Manuel de Souza Ta
    Vares, evadirse durante a desorden, o que tu lo
    fccroustar ao subdelegado respectivo, a quera re-
    epmcnlon a prisSo di dito infractor.Inteira la.
    esta oceasio o Sr. Souza Magalhae pede a
    fatara, o seudo-lhc concedida, faz o seguale ro-
    erimento:
    Requeiro que esta Illma. cmara offlcie ao
    Dr. chefe de polica para que se digne de aug-
    m mentar o numero da guarda da ribeira, elevan-
    do-a a dez pra cas, que de/erad achar-se ali as
    .ais horas do dia, alira de que auxilie o fiscal
    para a boa exeerica das posturas mmwipaes.
    Souza MagaThes. Posto em discussao, foi
    Outro olcii do fiscal da freguezia do Pojo da
    Panella, reinottendo um termo de nfracca as
    posturas muoicipaos commetlila por Eustaquio
    Jos da- Gbagas o Goriolano Severino Ramos.Ao
    procurador. .
    Outro do fucal'da freguezia dos Afogados, in-
    formando a pelicjio de Izac Aliguaes, pedind. pa-
    ra eslabelceer urna padaria no lugar das Artas,
    declara quo nao ha o que oppr a semellianto prc-
    lenco.Con < leu-so.
    8r. I)r. Moscoso requeren, e foi approvado,
    que se offlciasso ao. Dr. cliefo depolicia, pedmdo
    urna guarda do vinte ou mais pracas para zelar
    pela ordem publica no ceraiterio desta cidade no
    dia 2 de noverabro prximo.
    Handou-sc remoller a convni-s do cemiterio
    publico ama peteo cm que a Sauta Casa da Mi-
    sericordia pedo que se Ihe mande passar por cer-
    tido o theor do artigo do postaras ou ordena que.
    autoriza ao administrador do mesmo ce niterio a
    abrir os caxoc*, o a doscozer ou c triar as morta-
    Iha que onvilvera os corpos quo devora ser en-
    terrados en sepultaras rasas.
    A ruqueriment.) do Sr. Gameiro rainlou-so ex-
    pedir diploma a un supplent- de eletor pela fre-
    guezia dos .Afogados, o a dous pela fregucia de
    S. Lourenco da Malta.
    Dsnacharam-se as Detienes de Antonio Luiz de
    Almehla Pumar-a, Benedicto Jos deSaot'Auui,
    Cosme los d h Santos Calla I >, Heteodoro Deoda-
    lo di Paz, Jos Francisco do Reg, Joo do Rezo
    Barros Falcio, Jacintho Cardoso Pires, Joaqun
    Tavaros Rodovalho, Jos Ignacio Pereira da Ro
    cha, los Francisco de Meneie* Amurim, Jo- d .s
    Santos Oliveir.1, Jo* Francisco de Pigaeirlo,
    Luii Candido F.Treira, Manola Mara da Cancel-
    cao, Manoel Cyriaco de Figuerolo (2) e levantou-
    se a sessao.
    Bu Prancsco Canuto da Boaviagem, secretario
    a sobscrevi. .
    lanicio Jonqithn U Sonsa Um, pro-prenden-
    te.Dr Pedro MkntftU Lobo Mnsrazn.Joxe Ma-
    ra Freir Gam&iro.Ignacio Pessi Dr. Prxedes dmm de Souza Manga.Flix
    Francisco de Souza Magalhes.Manoel de Barros
    Barreto.
    Sr
    LEiqAO
    do iuiz, julza e atiate
    une ho de festeijar
    da Saiitle da fre^aeala *o Po-
    co da Pan ella, n a
    a a 18.
    Juiz poreleicio.
    O ftfra. Sr. Antonio da Bocha Acoioly Lms.
    Juiz por devog&o.
    O Wm. Sr. Dr. Gabriel Arcidio lUposo ,da U-
    lliarju
    Jnza por eleicao.
    A Exraa. Sra. D. Joanna Pires Machado Por-
    tella. BAfll,
    Juia por dovo?ao.
    A Exma. Sra. D. Anua, esposa do Illm. Sr. Ma
    nool Jos Carueiro.
    Escrhao por eleicao.
    O Illm. Sr. Jos Felippo Neiy da Silva.
    Escrivao por devocao.
    0 Illm. Sr. tenente-coronel Jo Francisco Pires
    Bserivaa por eleicao.
    A Exma. Sra. I*. Auna, esposa do Illm. Sr. lar
    Antonio Joaqun de Moraes o Silva.
    Escriva por devocao.
    A Exma. Sra. 1). Umuelina, esposa do Illm
    Dr. Jos Bernardo Galviio Alcoforado.
    Thesooreiro.
    O Rvd. pro-parocho dosta freguezia padre bs-
    tina.
    Juizes protectores.
    Os Illras. Srs. :
    Dr. Francisco Jos d Silva.
    Dr. Amonio Jnaquim de Moraes o Silva
    Dr. Bento Jos da Costa.
    Dr. Jos Bernardo Gaivao Alcoforado Jnior.
    Dr. Joo Francisco Paes Brrelo.
    Dr. Antonio de Siqttolrti Gavalcaute.
    GBoalo Jos Alfonso.
    Francisco Mamedo de Almeida.
    Jos Burlo Juoior.
    Dr. Felippe de Figueiioa Faria.
    Juizas protectoras.
    A Exmas. Sras. :
    Baroneza de Beberibe.
    IJaroneza de Villa-Bulla. .
    Esposa do Illm. Sr. Antonio do Siqueira Gaval-
    cante.
    D. Cordolina, esposa do Illm. Sr. Francisco M.-
    uiede de Almeida.
    D. Carolina, esposa do Illm. Sr. Jos Joaqun Ma-
    rera.
    Esposa do Illm. Sr. Antonio Jos dos Santos.
    E-posa do Illm. Sr. Dr. Virgilio do Gusmio
    Coelho.
    D. Clara de Sampaio.
    1). Senhorinha de Sampaio.
    D. Maria, illia do Illm. Sr. Jorge Vctor Ferreira
    Lupes.
    Procurador geral.
    O Illm. Sr. Francisco Carueiro Montciro.
    Procuradores.
    Os Illms. Srs. :
    Vctor Luctliier.
    Manuel Jos AITon-o.
    Miguel Jo- da Silva, Filh) do Illm. Sr. Dr Silva.
    Tlieopbjlo Alvos da Silv:. --
    Serapiao Caineiro.
    Gervasio Pires Furreira.
    Mordo.iDS o mordomas.
    Todos os devotos de Nossa Senhora da Sat.e.
    Poco di Pineili, i do fowroiro de 181)9.
    Vigario interino Thomaz Coelho -Estima.
    M0VI51ENT0
    v'oluittes Mirados com hiendas
    Idera^dem cora g*afFo
    umes sabido eom fazendaa
    dem dem eom gneros
    H9:189*938
    ALKANDEGA
    >oo
    nl'J TTn '."inM'l1 i M't.lA'1 A l*z&

    1
    723
    Oesoarregam hoj* d ontubra
    Va por i nglexAma ton ~worcadoros.
    Barca nacional.t Barca hespanholaCentro di Exportariltvinhos
    Barca fraceaSolidemercadorias.
    Patacho inglez II imicla-*-bacalho.
    REGEBEDURIA DE RENDAS INTERNAS GE-
    RAE^ DE PERNAMBUCO.
    itndinaento do dia I a 3 4:fii*P4
    dem db dia 4...... 8:801*130
    10:129*174
    GONSULADO PROVINCIAL ..
    itendimento do dia 1 a 3 .
    dem do dia 4

    7:o4*8l
    ~SB8*45
    -i
    MOVIMIENTO DO PORTO.
    -!---------------------------------------------------------------------------'---------------^-----------------
    yavio entrado no dia 4.
    Para34 dias, patacho brasileiro Protector, de
    247 touelladas, capitao Joaquira da Silva Pe-
    reira, equipagom 9, carga 200 barricas pom fa-
    rinha de trigo e pipas vasias ; a Joaqun Jos
    Goncalvos Reltro.
    Obser vacio. ^^
    Nao lionve subidas.
    ECITAES.
    Perante a cmara municipal desta idade
    continuarlo em praga nos dias 'i, 6, e 10 de no-
    vembro prximo vindouro, para serom deliniliva-
    mente arroinalados por quein maior prego*offere-
    ccr, os alugiieres dos tainos bs. 10. U, il* 13 do
    quarteirao do lado do sal do acougue publico da
    freguezia de S. Jos ; aquellos que pretenderera
    arrematar habilitem-se na forma da lei, sen o que
    nao poden concorrer a arremalacao.
    Paco da cmara muuicipal do Recife, 29 do ou-
    tubro de 1869.
    Ignacio Jooqnim de Souza Leao,
    Pro-presidenie
    Francisco Canuto da Ba-Viagem,
    _________Secretario. -i.
    O Illm. Sr. inspector da thesourrif de f
    Eieigao provincial pelo se-
    gundo districto.
    Ao* oletores desse divnelo apresentamos o no-
    me do Sr. Manuel de Macdo, advi.gado em Na/a-
    retj. o qual pela sua antiga e coiislanta a^^iBaao ao
    partido conservador, beni mciec- ser oaapidorado
    eom distinecao e oecupar una cadeira aseiu-
    bla provincial.
    Um Xazareno.
    ,o jHilnico.
    Ko dia 21 de setembro pubiiqapi n o^hi^h-
    Pernambuco una correspoihleiicia rmlrnit htsr1'
    dadVs do subdelegado jipi>cntc em excriifi1'
    Carlos LconiOas do llego Barros, que a mira- Vl"
    vendo honestronlo lo wgneta, e con ciedilo
    u'e-li pracn, ousoa suspellaftpnder eu oceopf-
    ne no imni'oialissi:no oliieio de furln de eavallos,
    kvando-se ao c;ee.-so de offloiar em data ile 10
    de setembro ao Biuito digoo obdelogado do4w-
    tricto do Gamella de Barra Gr.indo. onde moro 0
    9u coubecido, para :ip>rehuiidui- uieus cavallos,
    8 il prender-c como sus,iei;o, e depois de as-im
    ultrajar-me em offleio de 12 ao me-iii subdelega-
    do fez, como razom todos o^ detractores, diemlo
    lile ter desapi::rcci.lo a sospeila contra mim, que
    teria soffrido, a nao ser estar na ininha Ierra, on-
    de todas as autoridades conliecem ininha probi-
    dade.
    Era urna satisfacio, qne eu devia a niew ann-
    Sos, e peanas emn queW coinnurcio, ante asquaes
    esejo gempre ostentar a mmha dignidade.
    Mas foi-me istli um crime de |esa-subdeleg.ici;i,
    porque, chegando cu d'e.-ta cid-ide no dia 23 de
    aeteuibro eom dous eivallc.s e una burra Ga-
    melleira, forain-me estes apprehondido* pelo sui-
    delegado supliente Carlos Lenidas, e voltando
    cu a ver documentos para apresentarlbe, e apre-
    senUndo-os no dia 25, fui preso, daudo-ine > pi-
    cha uina nota em quo dizia srr para averigioicdes
    yoliciaes, corrigindo-a em seguida eom um digo
    pai i declarar que mo prendera por partiapaci
    oficial.
    E a partleipacao nftleia! era um deiioimento ar-
    Taojad) pelo subdelegado e seu comparsa,.e dizem
    que director o guia para tae* gentilezas, o escri-
    wo Manoel de Barros Wanlerley, asignando um
    nome de pessoa nao existente neste mundo.
    E fui metti lo en um quarto indecente, onde de
    proposito seguramente eslava um negro, sem ha-
    wer ahi a menor commodidade. e antes estando
    inmundo, pois nelle fazia suas digestdes o referi-
    do preso, de modo que nao linha eu un cauto lim
    Sa onde roe podesse deitar, sendo assim conserva-
    o por 8 dias.
    Mandei chamar ao Sr. Dr. Pedro Ralis, prente
    aigo do subdelegado, que exigi para conser-
    var-tne assim maltratado em urna prisao inmun-
    da, quando todos saben que elle dispoe do seu
    prente Lenidas, tresentos mil ris.
    Assim na prisao, foi ella o Sr. Dr. Pedro Ra-
    tis,advogado de Lenidas, mandar-me assignar um
    papel dizendo-me ser necessario para obter mi-
    sha liberdade, pois que elle nao queria indispor-
    *e eom o subdelegado, e depois de assignado, re-
    tirou-se.
    No lim de 5 das fui remettido ao honrado dele-
    Elo de Serinbem o Sr. Antonio Peregrino ; e o
    unidas ousou impr-me de dar cavallos para
    conduccao de um oineial de jusiica, e dous guar-
    das, que me deviam conduzir, ten lo ainda a ousa-
    disama preteu?ao de me obrigar a ir de p, a
    que ceden a instancias de outro ; masodeu ineus
    cavallos de sella para meas conductores, o me fez
    montar em um cavado ordinario.
    Para ase (ira paguei um dono de cocheira
    ainda 18*000.
    Tendo mandado vir um procurador desta cida-
    Oksetedei 80*000.
    fEwe sokdelegado Carlos Lenidas tem com-
    mettido o prime do prevaricagao previsto no art.
    129 1,1 n 8 do cdigo criminal, o crime de ex-
    cesso oa abaso de antoridade previsto nos arts. 141
    148 do mesmo cdigo,o crime contra a lber
    dade individual previsto no art. 181 do dito cdigo
    criminal.
    Ainda mais : fui obligad a dar iustitieaces
    neste Riwife, e por tantos attentados do tal Leoni-
    ftaa, ando ja eom prejuizo superior um cont
    daris,
    CoBsU-me que o Lenidas remettendo-me ao
    Se. delegado, escrevra-ibe, no presopposio de
    ser elle de sua igualha, pedindo-lbe de mandar-
    me recrutar ; mas o muito distincto Sr. Antonio
    -eregrino, apenas leo as coinrannicaces e meus
    documentos, mandou-me por em liberdade, o deu-
    nc asyio em sua casa, como hornera de ben
    que.
    Bb o qne por hoje exornan ao publico, espe-
    nado do Exm. Sr. ->en-idor presidente d'esta pro-
    vmoia provtdeacias n ordem a er respon aadu ti celebre criminoso, e mesmo demitdo,
    alm de qne posn haver polica, tao precisa, no
    jkjvo de Gamelleifa.
    fcparo por providencio, aa nesta trra anda
    na podar, e respeiU bis, f aos direitos da no-
    PaMMnoav es exposign fiel dos meus soffri-
    MM.8rs. redactores, a fr se posso conseguir
    Explos da caldeira do en-
    genlio Silgado.
    zenda desta provincia manda faxer publioo/Bue em
    vriude de orden do thesonreiro seraoJ vfeididas
    nesta thesouraria dora em diante as apflnecs da
    divida publica, a 82 0|0,
    Secretaria da thesouraria de fazenda do Per-
    nambuco 26 de outubro do 1869.
    Servndo dcofTical-maior,
    Manoel Jos Pinto.
    i,1 seceo.Secretaria do governe de Pernam
    buco, 3 de novembro de 1809.
    Pela secretaria do gobern se coinmujuiia aos
    Srs. Augusto Cesar da Cimba, bacharel SeTDardi-
    nodc Sena Dias Jnior, bacharel Joo Lins Caval-
    canti do Albth|uerque, Joao Elysio do Figqeiredo
    Cruz, Jos Polvearpo de Freias, Jovino Epijibaiiio
    da Cunlia, Lcpoldino Antonio da Fonseca, Ma-
    noel Jos de Santa Auna Araujo e Manuel Rufino
    dos Santos, a rem ou mandaren -epartigo do
    correio pagar o porto dos respectivos requeiinieu-
    tos, para que possam ter o conveniente destino.
    O secretario,
    Dr. Joaquim Correa ifc Araujo
    PROGR
    .Sexta-feira 5 de non
    1869.
    Grande coacedo Instrumental
    o siiloas do
    CLUB PERWAMWJCAKO
    Era beneficio dos artistas aa ex-
    compnhia lyrica, Socomano
    Fraacisco e Boara Luigi.
    Aorchestra dirigida sobre a regencia do hbil
    professor Franeelino Domingos de Moura Pessoa,
    que se presta generosamente, como todos es mais
    coaipanheiros. ^ pm|,
    i.' Grande simphonia pela otchestra.
    2.a Phantasia para rebeca, tirada da opera ma-
    chibelh, e executada por Socomano Francisco, e
    acompanhada no piano pelo Sr. Carolos.
    3.* Diveriimento para flauta composto e ejecu-
    tado pelo insigne flautista (Salustiano) e acompa-
    nhada pela orchestra.
    4. rea variada, por (A. Lauroli) e executada
    no cirmelo por Antn o Martn, e acompanhada
    pela orcbeslra
    2.' PABTE
    1 Linda e grande simphonia pela orchestra.
    2. Diveriimento para rabeca, execulada pelo
    Socomano e acompanhado pela orcheUra.
    3.* Phantazia para clarineto tirada da opera Ma-
    chibeth. executada por Antonio jMartns, e acom-
    panhada no piano pelo Sr Carolo.
    4. Linda phantazia para flauta executada pelo
    Sr. Salustiano, e acompanhada no piano pelo Sr.
    Carolo.
    Os beneficiados agradecem publicamente, ao
    muito digno emprezario do Club Pernambucano, o
    grande cavallensmo qne tem usado para eom to-
    dos aquellos artistas que foram da compauhia ly-
    rica, mostrando-se sempre satisfelto cm tedas as
    vezes que tem de prestar seus servigos aqnelles
    que de vez cm quando vio implorar sua protegao.
    O Sr. emprezario mostra em si, que dotado de
    um coracao bondozo <; de urna alma bem formada.
    Os beneficiados pedem ao repeitavel publico,
    qne por mais urna vez, usem eom estes dous ar-
    tistas de suas valiosas proteges, visto que se
    acham" ainda aqu, por nao terem meios para vol-
    tarem ao seio de suas familias; e como 03 recur-
    sos que Ihe restan muito limitado para fczerem
    esta tao longa viagem, vem implorar a este publi-
    co patritico, para que se dignen concorrerem a
    este diveriimento quo Ihes vem offerecer, s afim
    de tirar delle alguma resultado para puderem se
    retirar. Os beneficiados protestam que cm qual-
    quer lugar que esliverem sempre se confessam
    eternamente gratos, para eom este bondoso publi-
    co pernambucano.
    As pessoas que s dignarem aceitar estes bilhe-
    ter, far o especial favor em dar sua esportilla na
    porta, que achara a quem entregar.
    Principiar s 8 horas.
    COMPANIIIA PERNAMBUCANA
    Navegando costara por vapor
    " Goynn. '
    0 vapor Paralrybn', commandnte' Mello, segui-
    r para o porto cima, no dia 6 do corrente, s 9
    iberas da uoite. *e|be carga^Mcomiuefldat-, pa?-
    aageiros e dtoheirv^ frote*, iu escripiorio do
    Porte do Mallo n. 12._____________________
    COMPAJHLVTEUNUMBGAN.V
    DE
    NaregacSo coatclra por vapor.
    Parahyba, jatal, Maco, Mossor, Ara-
    caty, Ceara, Mandah, Acarac e
    Granja.
    0 vapor Pirnpama, commandantt
    Torres, seguir para os portos
    cima no dia lo do correte as 5 hora?
    I Ja tarde. Decebe carga at o dia 13 encom-
    mendas.e passageiros o dinheiro a frete at as
    l horas da tardo do dia da sabida no cscripto-
    rio no Forte da Mattes n. 12.
    tendentes podero lejcainiuar
    concorrerem ao leipi
    Terca-Wirt 9
    no^rimeiro andar dofobrad n.
    pripieiro andar.
    a .eaia e o sitio e-
    ra da Cruz
    BH
    avuhs
    COMPANHIA PEI1NAMUCANA
    ra
    Naregaco costelra por vapor.
    Mace em direitura a Pnedo.
    m*tf\ y O vapor Gigui, commandnte Aze-
    /nA/L vedo, seguir para os portos cima no
    jasmwi dia 8 do crrante as 'i horas da tar-
    de. Recebe carga at o dia 6, cncommendas,
    passagens e dinheiro a frote at as 2 horas da
    tarde do da da saluda ; no escripiorio do Fortp
    do Mattos n. 12.__________________
    PARA O PORTO.
    Sahir eom a possivel brevidade o palhabote
    portuguez Villa Flor, tem parte da carga tratada
    para o resto que Ihe falta pode cniender-se cora
    David Ferreira Bailar, ra do Brnm n. 92, ou
    eom o capillo a bordo. _______ ,
    ' COlPWrfB
    DOS
    TRILHOS URBANOS
    DO
    KEClFEoA' OLIVDA.
    Por ordem da directora sao, convidados os Sr-.
    accionistas, para no prazo do dez dias contados
    do dia 5 do crrante ofectuarein a 5* presta gao
    de suas acedes na razio do 10 'o e receberein
    nessa occasi os respectivos ttulos.
    Para esse fim ser encontrado o Sr. thesoureru
    das 11 horas da manhiia s 2 da tarde de todos
    os dias no escripiorio da companhia ; ra Nota
    n. :io 1 andar, entrada pela ra das Florean, l'i.
    Hecife. 3 do novenibro de 1869.
    1 soif etario,
    Joao Joaquim Altes.
    Preesa-se alugar unvescrayo, dan>se ato
    alguma quantia adiantada, se acaso se convencio-
    nar : a pessoa que tiver, pode vir tratar no pateo
    do Torco n. 63. _______ -
    COMPANIIIA pPEKNAAllUCANA
    DE
    \avcg;iv;' costelra por vapor.
    Mamamguape.
    0 vapor Mandah, commandnte Julio, seguir
    para o porto cima no dia 12 do crrante as 0
    horas da tarde. Recebo carga, cncommendas,
    passageiros ednheiro a frete at as 3 horas da
    larde do dia da .sabida escriptorio no Forte do
    Maitos n. 12.
    Precisase de urna ama forra ou escrava
    para cozinhar eongommar : na ra do Imperador
    n. 71. 2o andar.
    Porto.
    Vai sahir breve a barca Mura ; para carga e
    passageiros, trata-se eom os consignatarios Carva-
    Iho & Nogneira, na ra de Apollo n. 20._________
    -
    AVISOS MARTIMOS.
    De ordem do Illm. Sr. l)r. cfcele de polica
    interino da provincia, por esla secretaria avisa-
    do o Sr. Joaquim Fen eir da Cruz, residento nesta
    capital, para que v ou mande reclamar perante
    a delegara do termo de Santo Anlo, mediante
    documentos comprobatorios de dominio legal, a
    entrega do escravo do nomo Clemente, que all
    foi apprehenddo em poder do negocame-Ferrei-
    ra, e declarou pertencer ao tnewno Sr. Cruz.
    Secretaria da polica de Pernainbueo, 4 de no-
    IWferindo-nie carta fcw Srs. Starr C: no
    Lau. m^rn de boje, tomo a liberdade de fazer as, vembro do tbo!
    L) imppdimenta
    ______ Jos Xaiier Faui
    ssaJifim
    segumies perguntas :
    QU'Ml CotloC ill o c
    na. era instifm-i'Mr .
    Quaes tin os meios nrdinanaintnle emproga-
    dos. quand qualqtler caldeira arha-se cum (alta
    l'agua c con faga Vm demasa t
    Q.iera fez c coilocou as vlvulas, c por que ra-
    zo ellas te a havam presas T
    D.! que sysiema era a caMeira f Seu compri-
    mento, dimetro. grnfSdra das chapas etc. etc.
    a mxima pressii > qne o idla supprterT
    Se urna ciid. ira por ler trabalhado cinco annos
    mostra que-f I perfca a ana constrnecao ?
    Se qualqoer cald.-ira lobular construida aclual-
    mente mais fortaliin mais fraca d_o que r. do
    systema d'aquella que s iffreu a explosao ?
    Finalmente, qual a:causa da explosao ?
    Um Curioso.
    Na botica e pharmacia da na-
    tureza
    se encontram especficos para a cura de todas as
    molestias, se por acaso podossen sor doscobertos.
    Porin ao menos um di descoberto. O-Peitoral
    de Aaacuhuita, lirado e oxtrahido de urna arvo
    re balsmica, indubitavelmento o antidoto na
    tural contra todos os desarranjos c molestias da
    garganta e dos orgos pulmonares. A ctficacia de
    seus simples effeitos, seriara em si mais que sufli-
    cieutes para dissipar toda a racradulidade, se por
    acaso ja nao estivessem altamento reconhecidos
    pelo testemunlio unnime de milhares de pes-oas.
    A historia de su-s extraordinarias curas se :icha
    inscripta e trasladada eom as innmera veis corti-
    does e attestacoes enviadas do todas as narles do
    mundo habitavel: entre esta grande agglomerigao
    de testemunhos, se comprohendo cartas de emi-
    nentes mdicos, clrigos, legisladores, oradores p-
    blicos, mchameos, advogados e lettrados; n urna
    pala ira, de pessoas pertencentcs todas as slas-
    ses e profissSes da vida. Todos fallara em subs-
    tancia, que a tosse, as conspaeoes, os bronctites,
    as esquinencias e a asthma, elc^ se alliViam e en-
    ram mediante o uso deste admiravel e prodigioso
    remedio, de um modo infallivel, pronipto o ra-
    dical.
    gT
    1. daj>atte,*r*' -f-
    O Dr. Manoel Jot da Silva Kttva, juia tM direito
    da segunda vara do crime, e sub.-littto do es-
    pecl di c un noci em exercicio n. -'a eldade
    do Recifii de Pernambuco e seus termos por Sua
    Magexiade Imperial e Constitucional o Sr. D.
    Pedro II, a qne.n Deus guarde etc. .
    Fago saber aos que o presente edlal virem c
    d'clle noticia tiverem, que no dia 29 de novem-
    bro do corrate anuo, se ha do arrematar por ven-
    da, quem mais der, cu praea publica JVste jui-
    7.0, depois da respectiva audiencia, o seguinte:
    Urna casa P;rrea sita na Capuuga, ra das Per
    nambucanas n. 17, a qual feta parlo de
    podra e cal, parte de laipa, eom duas janeilas c
    tima porta na frente, duas salas, ires pequ-nos
    quartos, cozinha na sala de detraz, quintal em
    aoerto eom alguna arvoredos de fruclo. sendo o ter
    renn foreiro em que se acha situada clita casa, ava
    liada por 1:200, a qual foi penliorada por exe-
    cugo de Guilherme Jos de Souza, por .-i e como
    cesionario de Jos Joaquim ili Cunia contra Jos
    Gomes de Souza. 1
    E nao havendo lancador qne cubra o prego da
    avaliago, a arrematagao ser feta pelo prego da
    adjudicagao, na forma da lei.
    E para que cheque ao conbeciinenlo. de todos,
    mandei passar o presente, qne' ser tMuxado
    nos lugares do costume e publicado pela im-
    prenta.
    Rcifo 22 do outubro de 1869.
    En, Manoel Mana Rodrigues do Nascintento,
    escrivao, o subscrevi.
    Tristo de Alencar Arar'tpe.
    COMPANHIA PERNAMBUCANA
    DE
    \'avcgaeo costeSra por vapor.
    Eeniatido.
    ^Ty 0-va[ior Cormipe commandnte
    ''{i Silva seguir para, o poito cima no
    tS .JBSadia 6 de novcm|yy ao meiodia Roee-
    be carga at o dia o, cncommendas, passageiros e
    dinheiro a frates, at as 10 horas do dia da sa-
    bida ; no escrintorio de Forte do Mallos n. 12
    Parao Porto
    segu eom brevidade a velcira e nova barca por-
    tugueza Isolina ; para carga e passageiros, para
    os quaes tem excedientes commodos, trata-se eom
    os consignatarios Antonio Luiz de Oliverfc Azeve-
    do & C, ra da Cruz n. 37, Io andar.
    LEiLOES.
    Convite especial,
    Fructuoso Martins Gomes, vem pelo presante
    aviso certificar todes os seus benignos amigos e
    freguezes, que bontein recebon da Europa um
    novo sorlimonto de balaios do todos os formatos,
    muito proprios para os misteres das casas de fa-
    milia. O nosso deposito de pao e cestas ra lar-
    ga do Rosario, oflereco sempre essas obras de pa-
    llia em abundancia e por precos razoave, visto
    que nosso maior interese vender muito (lucran-
    do pouco). Limitamo-nos a mencionar neste aviso
    sement os desejados berros volantes, balaios de
    meninos aprenderem a andar, maracas, ceslinhas
    linas de ineunas de escolas, cadeiras do virae
    branco, cestas para compras no morcado, conde-
    cas brancas e de cores, aguates dem dem, ha-
    laios cora p para por fructa na mesa, ditos de
    depositar nos esc/iptorios o papel rasgado, ditos
    grandes para deposito dernupas servidas. Outros
    muitos balaios existem aqu a disposigo de todos,
    assim como cera branca de pava o rollo fino para
    arender luze* as igrejas o casas particulares :
    temos mais de 200 varas do estopa emendada,
    pegas de 30, 40 e 30 varas muito prnprias para
    os Srs. prensarlos encapar saecas de laa, a vara
    a 280 ris.
    Uio de Jaueiro,
    Para o indicado porto, pretende seguir enm inul-
    ta brevidade a barca portugtieza S. Joo, por ter a
    maior parte de seu carregamento engajado ; e
    para o re-to que Ihe falta, trata-se eom o consig-
    natario Joaquim Jos Gongalves Beltrao, ra do
    Coininercio n. 17.
    Para Lisboa
    A barca portugu'za Pereira Btraes dever se-
    guir brevemente para Liepoa, ja tem a bordo par-
    le da carga, c para 0 resto trata-se eom QlWeira.
    Pilhos & C., ao largo, do. Corpo Santo n. 19, 1
    afdar, ou eom o capiflo lia praca._____________
    Wwte,
    I
    Da casa terrea do becco das
    Barreiras n. 3, edificada em
    chaos proprios.
    eiojsh;.
    as 10 horas
    Por intervengao do agente Pinio em seu escrip-
    iorio na rus da Cruz n. 33.
    Segu eom brevidade a velcira o nova barca
    portugueza telina, para carga e passageiros,
    para os quaes tem excelentes eomniodos trata se
    cora os consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
    Azevedo & C.; ra da Cn n. 57 1 andar.
    Porto e Lisboa.
    Segu para o Porto eom escala por Lisboa, a
    barca poatugneza Safira : para carga e passa-
    geiros tratare eom os consignatarios T. de Aqui
    u i Fonseca dt C. ; ra do Vig. capitn na praga.
    LEILyO
    da armacSo, balcao e eneros da tabernj
    do Caminlio Novo n. 47.
    Segur.da-fera 8 di novembro as 10 horas.
    O agente. Pinto far leilo reqneriinento de
    Tasso rmao, e por mandado do Illm Sr. Dr. juij
    especial do commercio, da armaga e gnero^ da
    1.1...um ta Omrintn JioVo n. 47, arrcslailp o Fro'i-
    cisco Jos da Costa e sira "'e"aTToiiKrmoiiui!
    eom o mandado existente em poder do mesmo
    agente, devindo o hilo ter luar as 10 horas do
    dia cima dito na referida taberna.
    Irniandade de Nossa Senhora Mal dos o-
    mens, na Madre de Deos._
    Pelo presento sao convidados os rmaos da f-
    mandade de S. Mi dos humen, comparec*'-
    rein no consistorio da ignja da Madre de Dos no
    domingo, 7 do crrante, as 10 horas, afim de se
    eleger a nova mesa que tem de reger cita irman-
    dade no futuro anno de 1870.
    O escrivao,
    J. X. Vieira Ligo.
    DECLARACOES.
    COMMERCIO.
    PHACA DO RECIPE 4 DE NOVEMBRO
    E 1869.
    AS 3 1/2 1IOBAS DA TABDB
    Assncar bruto americano3*100,3J200 e :i|230
    por 15 kil. (hontem).
    Assucar mascavado purgado 3J359 por 15 kiL
    (hoje).
    Algudao de Pernambuco 1* sorte 9i>3 e 9o9 r.
    oor kil. (hoje).
    Caannio sobra Londres 90 d/v. 19 3|4 a. por
    14000 (hontem e hoje)
    Cambio sobra Pars 90 d[v. 484 rs. por C'anco
    (hontem).
    Descont de letras12 0/0 ao anno (hoje).
    Frete de algodo do Cear para Li erpool 3|4 d.
    e 5 0|0 por lilira, vela, (hoje).
    Frete de algodo daqai para Liverpool 314 d.
    e 5 0[0 por libra, vapor, (boje).
    t. i. Silveira
    Presidente.
    Leal Seve
    Secretario.
    Sociedade Laucara em ora
    mandita
    Thcodoro Simn C,
    Comprara e vendem por conta pro-
    pria metaes, moedas nacionacs, e es tran-
    sirs, letras de cambio, sedulas do go-
    verno e do banco do Bsasil.
    Descantara letras da trra e outi os ti
    lulos commerciaes.
    Eo-,arr.gam-se porconta albeia das mes-
    mas Uaodaccoes, JKStfNran^a de letras da
    trra e rk outros mff commerciaes.
    Receb quaerqtier quamias era depo-
    sito, em conta corrate, e a prazo ta>.
    Largo do Pelourinho n. 7
    Conselho de compras
    navaes.
    O conselho promovo no da 5 do corrente mez.
    avista de propostas recebidas al as 11 horas da
    manhaa, e sob as condic.des do estylo, a compra
    dos objectos do material da armada seguinte : 2
    bules de ferro estanhado, 12 libras de cera em
    archotes, 10 arrobas de sobo em pi, 120 bracas
    de corrente de ferro de 1 1|2 pollegada reforeada,
    20 arrobas de estopa de algodo, 20 pelles dn tnar-
    roquim encarnado. 8 arrobas de merlim, 8 arro-
    llas de mialhar branco. 400 ps de mangueira de
    sola cravada para bomba de apagar incendio, 10
    libras de obreias francezas, 2 oculos de alcance. 2
    terrinas ddrferro estanhado, 20 tira-linhas, 400 li-
    jlo/ de (o2m 20 tinas de baldeacao cora 3 1|2
    als ileannra, 3 1|2 de dimetro na bocea e 3
    e dHo no fundo.
    Sala da3 sessdes do conselho de compras ntvaes
    2 de novembro de 18C9.
    O secretario
    Alexandr Rodrigues dos Ayos
    O administrador da recebeiluna de reu'as
    interoaa geraes fazcerto aos contribuioles do im-
    posto pessoal do exercicio crrente de (869-70,
    residentes as freguezias desta cidade e as dos
    Afogados, Varzea, Poco da Panella, Munbeca, Ja-
    boato e S. Lourenco da Malla, que oeste mez de
    novembro finda-se o praso do pagamento sem
    multa do 1 semestre do referido imposto, depois
    do que ser pago eom a mulu de 6 0(0
    Recebedoria de Peroambuco. 2 de novembro de
    18C9.
    Manoel Carneiro de Sonja Lacerda.
    Fara.
    Para o designado porto, pretende sahir eom
    multa brevidade o palhaltote Rozila, por ter a
    maior parte.de sen carregannmto prompto, e para
    o re-to (pie Pie falla trata- eom o consignatario
    Joaquim Jos Gonplves. Beltrao; a ra .11 Cora-
    merco n. 17. ^^^----------------
    flSHBIllRASILElIU
    DE
    Paquetes a vapor.
    Dos portos do norte esperado
    at o dia 12 de novembro, o vapor
    Cruzeiro do Sul, commandnte J.
    P. Guedes Alcoforado, o qual
    depois da demora do costume se-
    guir para os portos do sul.
    Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
    arga que o vapor poder conduzir, a qual dever
    las e dinheiro a frete at o dia da sua sahida as ;
    oras.
    Noserecebemcomo encommendas seno ob
    ledos de pequeo valor e que nao excedara a dna
    irrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medica.
    Tudo que passar destes limites dever ser embar-
    alo como carga.
    Previne-se aos Srs. passageiros, que suas pas-
    sagens s se recebem na agencia a ra da Cruz
    n. 87 primeiro andar, escriptorio de Anfenio Luiz
    do Oliveira Azevedo A C.
    HA BMSfLEIRA
    DE
    Paquetes a vapor.
    Dos portos do sul esperado
    t o da 9 do corrente o vapoi
    Guar, commandnte o te-
    nente P. H. Dnarte, o qual de-
    _______pois da demora do costume se-
    guir para os portos do norte.
    Desde Ja recebem-se passageiros e engaja-se a
    carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
    er embarcada no dia de suachegada. ncommen-
    las e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
    Nao se recebem como encommendas seno ob-
    lectos de pequeo valor e que nao excedan a 2
    arrobas de peso on 8 palmos cbicos de med-
    cao.
    Tudo que passar de3tes limites deveri ser
    embar rado como carga.
    Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa
    gens s se recebem na agencia rna da Cruz n. 57
    I* andar, escriptorio de Antonio Lnii de Oliveira
    \zevedo & C
    LEILVII
    Da armagao e^micnces da talKsrua sila a
    roa Imperial n. iKi.
    O agente Pootual venil-rem l--ilao a armacao
    e pertences da taberna cima a qual adiase per
    feitainente nova. Previne-se aos Sr-. pretendentes
    que qnizer em arrematar a armarn que o pio-
    prietario garante nao elevar o proco de 23 men-
    saes, por quanto aeliava-se alugada a dita taber-
    na bein como a fazor arrendaineuto por alguns
    annos.
    Segunda-feira 8 do corrente.
    Na mesma taberna ter lugar o leilo as II
    horas.
    Criado
    Preeisa-sc de rrhdns; no club Pernamhncnm.
    Xo sosi en que eao li._
    O conselho dos cinco convoca urna sessio ex-
    iraordmaria para domingo, talvez para tirar"qno-
    ta I safa, que as no-sas algibeiras j esto phty-
    sieas, e nao e-tamos para o thesonreiro ameacar-
    nos eom a parte jndeiaria.O socio Xico Seixol-
    ts de Freias F *\-eea._______________,______
    Avisa->e a qoiLmer vendedor e comprador
    de e-crav'os, qne nao vendan nem comprem o es-
    cravo Francisco, crioulo, de mais do z anuos, qut
    est na ppsftfi de Francisco Xavier Carneiro (la Cu-
    nh i de Miranda, e-depositado m mo de Francia-
    co Xavier Carneiro Lins porque alemde eMar h>-
    ii..tii.'aiio nchn.... fMouestrado pelo juizo de or-
    1 lilaos, sendo de inai- a oais tM lt>m penhow,
    i-omo consta do um auto de partidlas, escrivao
    Facundo ______________________________
    Noclcdade ?e<*reallva Mova
    t>S5o.
    O conselho administrativo eij"CSsa de 3 do
    corrente dcliberot que se i-imvocaB peral pira proceder-* a eleicao do conselho ad-
    ministrativo e dos rtoze directores que teem de
    fnnecionar de novcmln-o Mrrcntj a ittfcro
    1870, djeonformidadfi eom 6 artigo 33 m esl -
    tutos."Reste sentido, mis, c mvido a lodosos sc-
    oliorea^cins roatpareefrem na casa desta so-
    ciedade no dia 7 do'vijenlo mez, as 10 horas da
    uinnliai, para o ::i exporto.
    n. de Amorim.
    ArremataQl
    Vai praca no dia 6 do corrente um sobrade de
    ura andar e soton. 33, silo roa do Hospirio,
    fregueala da Boa-vista, em cbio foreiro mariilw
    eom 32 palmos de frente o 74 de fundo, toado dito
    sobrado 2 salas, 3 quartos grandes e 1 pequeo.
    um soio eom 1 ala grande e B qnarvw, semlo 3
    pequeos, casas no pavimento terreo coid % sala,
    i quarto e 1 pequeo, eom casinha (ara e 2 qur-
    tos mais ao lado, quintal para laja o tambera pira
    j sobrado, eomf quartos ocaeioiba prepria, i vi-
    ta do estad. em >ine o acl, i f aliado em li:0*:
    cajo sobrado vai praca pelo jiSa&M>iMrpa| da
    2* vara por execoclo de Eleodoro de Aqnino Fon*
    iMca, contra a viuva e nordeirec de Joo Ruliuo da
    Silva fiamos.
    COMPANHlA PERNAMBUCAiNA
    ni
    Navegacdo costeira por vapor.
    r\)rto de Gallinhas, Rio Formse e Tamarr
    dar.
    0 vapor PoroAyoo, commandnte Mello, seguir
    para os portos cima no dia 10 do corrente, a
    meia noite. Recebe carga, encommendas. passagei-
    re*, e dinheiro a freta no escriptorio do Forte d->
    Matt g n. 12.
    LK1LA0
    Da armaco e gneros da taberna da ra
    do Chora Minino n. 1, junio a ponte
    pequea.
    0 agente Martins far leilio a requeriinento de
    Amancio Francisco Mendes e por despacho do
    Illm. Sr. Dr. juiz municipal da 1* vara da arma-
    cao e gneros da taberna cima a qual foi arres-
    tada a Luiz da Molla Silva Pimeotel para paga-
    mento do alugueis
    Segunda-feira 8 do corrente.
    As i I horas do dia na mesma taberna.
    Xa ruada Palm., taberna n. 37, prccisa-v
    de um caixeiro de li a 13 aunos de idade, eom
    preferencia pnrtaguftx.
    LEILO
    De 85 fardos eom flo de vela.
    S*gunda-feira 8 do corrente.
    O agente Pestaa far leilo por ordem do
    Illm. $r. cnsul de tala" e em presenca do mes-
    mo de 23 fardos marca G V N ns. 73 a 97 eom
    fio de vela a variados d'agua salgada, viudos de
    Genova na barca tal ana Rosa, os quaes sero
    vendidos por coala e risco d" quem pertencer na
    segunda-feira 8 do corrente as If horas da ma-
    nilas no armazem dos Srs. E. A. Burlo & G.,
    ra da Cruz.
    De cerca de 80 caixas cora conservas em
    frascos, aiffereotes rolos de rame gal-
    vanisado, diversas obras de alabastro,
    constando de ricos jarros e enfeites pa-
    ra cima do mesa, pedra marmore e
    maitos outros objectos de gosto.
    Terea-felra 9 de aoreabro
    as ^ I horas em ponto.
    Por ntervenco no agente Pinto, no armazem
    da ra do Imperador n. 57, (oulr'ora a mazem
    AHiancaJ_______________________________
    Desappareceu hontem (16) do corrente. as 9 no -
    ras da noite, da carabea do Chora-menino, um bo-
    te de 13 ps de omprido. pintado da branco, cen
    una listra verde na beira e abaixo desta una dila
    encarnada mais estrena, tendo na popa o nome
    Olindensesendo estas letras gravadas na raa-
    deira : roga-se a qualquer pessoa qno o ti ver eu-
    contrado ou delle s-mber, a dirigr-se ao Chora-
    menino, sitio n. 3, a Ernesto Papf, ou a ra da
    Cadeia n. 36, ao Sr. H. Caris. _______________
    Procisa-so de am cotnheiro on cozraheira
    livreou escrava, e b>a conducta, para o hospital
    dos lasaros: a tratar enm o Sr. raordomo ae mez,
    ou eom o regente no rae Oonvida-se
    urna senhora de maior idade, quo tivesse tido sem-
    pre bons cosiumes, para servir ds compauhia a
    urna outra senhora casada cora muito pequea
    familia, dando-se bem tratamento : a fallar na ra
    do Cabug, loja de cera.__________
    Ama.
    Precisa-se de urna ama para cozinarengom-
    mar, para casa de pnuea familia : na ma nova de
    Santa Rita n. 63, 1 andar. _
    Ama
    LEILIO
    DE
    Para AKae&o do As3
    A barca nacional JTrcAo, capillo Joo Augusta
    de Pinho Victoria, seguir oara o porto cima In-
    dicado nenes oito dias, recebe a frete a carga qne
    Ihe appareoar : a tratar-se eom Marques, Barros
    4 C, no largo do Corpo Santo n. 6, 2* andar, on
    eom o capitao a bordo.
    una boa casa, sita na estra-
    da de J -fio de Barros-
    O agente Puntual, competentemente autorisado,
    vender em leilo una exce lente casa acabada
    de construir ha poneos mexes, tendo todas as pa-
    rades dobradas, 3sala-, 6 quartos, cozinha e des-
    pensa tra, calcada em nda da raa. cacimba eom
    exrellenle agua, tendo a casa 34 palmos de frente
    o 60 de fundo, e o sitio 100 palmos do frente e
    4J0 de fundo, solo pmprio, sendo wdp o sijioJier-
    osda e pertencente ao Sr. MaivW ferreira Pinto
    de .Uaojo, matante nns 400 a 8JO passos da esta-
    SSo que ae tem de fazer no bvfet do epinheiro
    os trilhos urbanos do Recife Onoda. Os Srs. pre-
    Precisa-.-e alugar urna preta escrava para o ser-
    vico de cozinha : na ra do Queimaao n. 12, 1*
    andar.______________ ^,________
    Aluga-se urna boa casa para, ae passar a
    festa na cidado de Ohnda, ra dos (Joatro Canto:
    quem a pretender dirja-so ao oito da S n. II.
    Precisa-se de um menino brastMro de 13
    14 annos do idade, que tenha ou nao pratira de
    taberna : na ra dos Pescadores n. 43.__________
    Aluga-se um sitio no lunar do Caldeirelro,
    junto ao sitio do Illm. Sr. Dr. Alcoforado, eom ca*a
    e fructeira?, tendo no fundo banho*: quem o pre-
    tender drija-se ao ocrptorio do Illm. fm Dr. Al
    colorado, ou no mesmo sitio, sendo o ataguel pelo
    t^mpo de festa, prefere-sc a pessoa soltira, on
    que tenha pouca familia. fl
    0 Sr. L que negociou a taben,ao patio
    da Peona, quera fazer o favor Aa mandai-
    dizer alguma cousa de um meto bilheto
    do rio quo foi socio, na mesaa taberna.
    AVISO
    0 Sr. Joo da Conha Soaffis'6uiaw!fe!,
    foi chamado a esta typograpaii f*ra rece-
    tar a chave de orne sua casad 4* fe* ****
    /arla um n ter querido fazer amigavetti^p, por ko
    ^ipressamo-nos a declarar qae te Coi o
    i olivo pan que o chamamos.
    0!, .
    \
    HfGlVH
    i
    't
    l
    f
    -_


    Atg
    Pvw ar ^&ifeifs*i "?
    N. B.PrOticaXfft**a^f'-aBlWaWlnnt'
    era pnuco*4>Bvf q\ r
    Um eirangeiro com prima a mais de dertn-
    tts da ler j ensinado era algum ensjmlios desta
    provincia, se offerece a craalijuer senhor de enge-
    nto para onsinarnSO sA as' primeiras letras como
    o franco;: rom perfaico 6 ata poneos lempos :
    quem pretender dirija caria fechada com a sna
    residencia, na ra das Trincneiras n. 50, com as
    iniciaos R. A. B.
    -------------------------------------1-----------------1 1_
    O abaixo assignado faz sciente ao publico e
    -pecialmcnit ao distinctn corno do cbmmrclo,
    que'fiesta data atssorvcu a soclodade que tinha na
    padaria da ra do Lima n. II, c que gyrava sob a
    tirina do Joao Antonio Velloso, fluando pago do scu
    capital e lucros o exonerado do todo o activo e
    pas iva Recito li do outubro de 1860.
    Bernardo Feroandea.
    Aviso.
    O abaixo assignadn, sanenda qn? o Sr.^Antonio ,
    <;onc,alves da Silva pretende vdder-o ftW'"W-1
    mao, sito na fro gurzia ta Esdte|tefcpublico,para ;
    seicncia dos interessados, o segnlirte^^n^^
    Que dito engenho fui, porjter
    arrendado no abaixo :i<-)p\j&f*4ll&mo *m<>>.
    com a rondicao expi e-sa de 636 poder ser aliena-
    do durante este lempo ;
    Que o mesmo Sr. Ant mi ^qfIWKffc: i-.n
    adianlada a maior paite da iraprtarlria totat do
    arendamento; ._.
    Que pela nalienabilida lj I'tnpirarla que se esti-
    (uilou, nao pode o engonliu passar a prador, sono com u onus do arrendamento, que
    ii abaixo assignado protesta fazer elfociivo [or lo-
    dos os meios (|in- a.- leis llie gasantem, eainda
    mesmo quando fosse preciso, o que na lanHnT
    lo mao do ultimo recurso partaiMidn pela rd.
    iiv. 4- til. !l g i".
    Engcnlio Liman, i de novoinbro de 1860.
    _______ Jvsr IjTio Vtreiraie Mello.
    Oabaisoassignado, tendo^irado do boleo para
    azer um troco, um cmbiuilio eom sedlas, onde
    se achava um bilhete inleiro da lotera n. lo do
    lio do Janeiro com o numero 3&3t, esie deeenca-
    minhou-se, lendo o mesmo oiHiete por socios as-
    wgnados no verso Chapas & .ei'.o e Amula e
    Mcm;.-roga-se ao S-. thesmirein e ao Sr. b'iuza
    que o renmu, de nao papar fenao ao abaixo as-
    signado qualquer sene, quanfb larvenrnra Tenha
    t Mrjfwniado.
    Francisco A ni,mi das Chuyas.
    t
    sobr
    A3A
    na do Caes que
    quai ius, 2 salas, quin-
    mensaes: a tratar no
    lo cpatjguo com o Sr. Valangh,. __
    A irmandade das almas da matrV de Santo
    Antonio precisa de um capellao para celebrars
    missas da madrugada nos domingo e diaa san-
    u8> eomecar no 1. de novembro prximo : o
    Hvd. Sr. sacerdote que se quizer en/arregar dessa
    capellana queira.ter a boodade de enlender-se
    com o Rvd. Sr. vigario, na matriz.
    Consistorio da irmandade K de outubro de
    869.
    "O escrlvao
    ____________ Manoel Camello Pessoa.
    Escrava.
    'Preeisa-sc alugar urna preta escrava ainda que
    ja vclha, para o servico interno e externo de
    a casa do pouca familia: a tratar na ra da Cruz
    n. 18.
    JASA DA FE.
    Aos 20:000^000.
    Vthetes do Rio venda : ra do, Cabug n. 2,
    vende Vieira & Rodrigues.
    Preeisa-ae d) um creado para todo servico
    "o hotel, paga-sc bem. prefere-se escravo : a tra-
    tar na ra estreita do Rosario n. 11, hotel Lisbo-
    anse.
    v ALUGA-SE
    v^egundo andar e solao do sobrado da ra da
    Cadeia do Recife n. CO, com bastantes commodos
    e omito fresco : a tratar no amazem da exposi-
    teo de Londres.
    Oozinheira.
    na ra da Cruz
    sm
    danwda Imperatriz, boceo dos Forreiros ate a
    '-tacr.o dos trilhos urbanos na ra da Aurora, na
    sexta-feira, nina cadeia de onro e chave para re-
    togio : -quem a liver aihado o quizer fazer o favor
    do entregar a seu dono, dirija-so ;i ra da lmpera-
    triz n. 61, quesera generosamente recompensado.
    Os abaixo assignado* declarara ao publico e
    penalmente ao corpo do commereio, que desde
    U de jjtlho prximo passado se acha dissolvida a
    socicdade qne tiveram nesta pra^a nos estabeleci-
    MflMHMP 'I't, que.gyrava soba nz.lo social de Braga A Vil-
    laea, licando a cargo de Jo< Baptista Brasa a li-
    qia^ao do activo e passivo da loja n :io da roa
    Nova: -a cargo de Manoel js SaHlos Villaea
    igualmente a liquidaeao do activo e passivo da fun-
    dieao ra do Bram n Si.
    Recife 30 de outubio de 186P.
    Jos I!;. tista Braga.
    ______________Manoel d>$ Santos Villaca.
    Precisa-se de urna cozinheira
    n. 10, loja.____________
    . Aluga-se urna grande casa e sitio, tendo ca-
    cimba com boa agoa de beber, outra dita mais
    peiuena, perto da povoacao da Vanea e do rio
    Capibaribe : na rita de Hurtas n. S, Io andar.
    ' Aluga-se urna loja propna para negocio : a
    tratar no sobrado n. 5, no largo da ribeira da fre-
    cuezia de S. Jos.
    Aluga-se urna casa em Apipucos, na estrada
    jjue vai para o engenho Dous lrutoa, com 6 quar-
    tos, 2 salas o 1 quarlo para escravs : a tratar na
    fra do Trapicho n. 20, ou na ra Nova em Api-
    pucos ns. 5 e 6.
    Precisa-so de unta ama que cozinhe, tnm fami-
    lia pequea : na roa Nova n 43, 3' zntUf
    O abaixo assignado faz scieuUi a qciif pre-
    tender arrematar a ca>a que so acha annnnclada
    pdo agente Pontuai, na estrada de Jo5o de Barros,
    pertencentji Sr. Manoel Forrcira Pinto d A-
    raujo, qucrlKa Casa se acha hypothecada ao an-
    nunciante.
    Precisa-ee oe una an para engotnmar c
    cezinhar para duas pessoas. de familia : na Ca-
    pttnga, ra da Amizade n. 81.
    Caixejro
    Precisa-se de um caixeiro que tenha pralica de
    Uberna : na ra do Brum n. 65.
    Aluga-so na povnaclb nraa easa com trastes
    ni ra da Imperalriz 1. tii.
    Precwa-se de urna ama hvre ou escrava que
    cczinhe com perfeiciio : a tratar na ra da Sonza-
    lavelha n. 8i.
    r ftluhej-o e enrapfm
    Aluga*e um cozinlieirn e um caragja: na roa
    Direifa n. 21. i ambir.
    l^etsa-se de um eakeiro paradjfnafad
    ria no do;com pralica, e qoe .ttialesua e>a-
    ducta : a tratar Ha-na do Encantamento n. lia-
    mi
    Precha-se de ama cosinheira :- no Museu de
    ni, ra do Cabug n, i
    Casa para alugar
    Aluga*M para passar a fesla ou por anno, urna
    casa na ladeira da Misericordia, em Olinda, com 3
    salas, 5 (Wartos, rozinha fra, terraco com assen-
    tos de peora o caJ, na frente e atraz, o bom quin-
    al <-ci ca'lp : a tratar doIitro do Terco n. 11
    S assim.
    Pede-se ao Sr. L. Goimares /nnior, redactor
    da parte Iliteraria do Crrelo Pernamhucaiw. de
    passar na ra do Imperador n. 'M, a negocio que
    niio deve ignorar".
    Aluffa-se
    djas casas com bstanles commodos, na cidade.
    nova de Santo Amaro, e vende-sp urna : a tratar
    cora Antonio Jos Gomes Jnnior em Santo Amaro.
    Na praca da Independencia n. 33 se da di-
    nliciro sobre penhores de onro. prata e pedras
    preciosas, seja qual for a quanlia ; e na mesma
    casa se compra e vende objectos de oufo e piala,
    e gualmente se faz toda e qualquer obra de en-
    commenda, c todo c qualquer concert tendente
    mesma arte.
    OfTerece-se una senhora imrttigueza de bons
    co astu mes, engomma cose com pefAuta, para
    casa do pouca familia, Halar no pateo de S.
    Pedro n. 3 loja. _____
    Aluga-se uin prela escrava, perfcita cosi-
    nf eir ; a tratar na ra do Queimado n. 14, loja
    de ferragens.____________________________
    O Sr. acadmico Francisco Pires tem um5
    carta viada da Babia, a ra Nova n. 46 prime r"
    ardar.
    Festa naval.
    Attenco
    Precisa-se de urna ama de leite : na ra lar-
    ga do Rosario n. 21.
    Alugam-se duas casas nos Arrombados, para
    festa, tendo cada urna commodos- para grande fa-
    milia, quintaes murados e cacimba meieira. e ba-
    nho ao p de casa : a tratar ra- roa das Cruzes,
    segund andar n. 24.
    Aluga-s1 na ra da Coneordia n. lo um mo
    fque que faz lodo servico de urna casa.
    m
    Manoel Alves Guerra roga o todos os seus p-
    renles c amigos e ao< de sen raoito prezado irmao
    Jos Alves Guerra, fallecido no Para no dia 14 do
    niez passado, o carillos > obseqnin de assislirem a
    missaque se na de celebrar sexta-feira ii do cor-
    rente, as 8 horas da manhaa, na igreja matriz da
    Roa-vista, pelo eterno descanse da sua alma : pro-
    tcstando desde j eterno reconhecimento._______
    A mesa regedora da irmandade das Almas,
    erecta na matriz do Santsimo Sacramento da
    Boa-Vista, convida a todos nossos irtnaos e aos
    prenles e amigos do linado nosso- irmo procu-
    rador da mesa regedora actual Antonio Jacintho
    de Mello Jnior, para ouvirem urna missa no sti-
    mo dia do seu falecimento, que a mesma mesa re-
    gedora manda celebrar pelo repozo eterno da al-
    ma do mesmo irmao, sabbado 6 do corrate, as 7
    horas da machia, na matriz da Boa-Vista.
    : ?<) escrivao,
    Antonio Fernandes dos Santos.
    1
    oaqiia Ferreira doT
    Santos
    professor de dansa, natural de Portugal, cnegado
    a pouco da Europa com sua esposa esta provin-
    cia, tem a honra de participar aos sen* ilustres
    habitantes e mui principalmente aos pais de fami-
    lia, que contina a leccionar em nansas com todas
    as regra-, as tercas e quinUs-feiras, das B horas
    a tarde s 10 da opile, em sua casa na ra es-
    trellado Rosario n. 31, 2o andar, e nos domingos
    de manhaa para todas as poseas que nao podem
    n ir nos outros das, sendo a licao aos domingos a
    uoite geral para todos. Tamben so promptilica
    ir aos collegios e casas particulares nos outros
    riias.
    Feitor e cozinheiro
    Na ra Nova n. 12, on na ra do Ouro n. 30,
    precisa se de um feitor que saina tratar de um si-
    tio, assim como do um bom cozinheiro, preferlndo-
    se estrangeiros.
    Se
    e vivo.
    Pretendc-se saber se exista nesia cidade ou
    ora d'ella. Custodio da Costa Guimaraes, sobri-
    nho de Antonio Joaqaim da Costa Guimaraes, qne
    i estabelecido nesta cidade com urna loja de fa-
    zondas, para negocio de seu in'.eresse. e com elle
    se tralarsobre bens que l'ie pertrncem na fregue-
    zia de S. Julio do Callendario em Portugal; quem
    d'elle poder dar noticia, ou de seus berdeiros,
    ijueira dirigir-se ao escriptorio de Prente Vianna
    v C. ra da Cadeia n. 57.
    Precisa-se.
    De um menino brasileiro de 13 a 14 annos de
    idade ; qne tenha ou nao pi tica de taberna : na
    roa dos Pescadores n. 43.
    ATTENCO
    Ka loja de funilaria da portrWga ra da
    Imperatnz d. 63, tem um grande aortimento de
    andieiros e lamparinas para gaz, de lindos gestos,
    e obras de funileiro, tendo 1 santuario de gosto e
    bem acabado, assim como vende bombas, tornei-
    ras, etc., e encarrega-se da encanado d'agoa para
    qualquer casa, ou estabelecimento, tambera vende
    ttm bonito e moderno fogao inglez, nao s cozinha
    com lenha como com o carvo. Re, mesma loja
    concertam-se todas as obras de eaeanamenlo e
    machina de costura, asseverando que achanto
    sompre prorapto a servir bem os seus Ireguezes :
    a tratar na mesma loja a qualquer hora, que ser
    atlendido.
    O testamente!ro do fallecido subdito francez
    ieao Vignes, convida aos devedores do finado- a
    saldarem seus dbitos amigavetmente, do contraro
    seo ajuizados sem excepcao alguma.
    j> Aluga-se por anno ou por festa urna casa na
    roa dos Milagres, em Olinda, recommendavel por
    ser mui perto do mar, com 4 salas, 5 quartos, co-
    zinha e quintal : a tratar na ra dos Ossos ns. 22
    e 24, a qualquer hora.
    CASA FELIZ
    Aos 20.000*5000
    Xo Recife a reo da f nncoico a. 8
    Os abaixo assignados "tendo-se habilitado na
    forma das le-, tem ex posto a venda os sen feli-
    zes bilhetes das loteras do Rio de Janeiro, na casa
    cima, a onde se pagarlo as sortes qne sahirem
    nos mesraos bilhetes, com o descomo somente
    da lei.
    PRECOS.
    Bilhete inteiro 243000
    Melos 12S000
    Quartos 6000
    E de 100 para cima # 221 o bilhete.
    Pigueiredo 4 Leite.
    AH
    Precisa-se (Je una ama para cosinhar e
    fazer o mais seryicq de urna casa, de pou-
    ca familia, prefere-se escrava; trata-se na
    ra Nova n. 46.
    Precisa-se
    de nm caixeiro de idade de 14 a 16 annos, que te-
    nha pralica de taberna ou padaria : no pateo do
    l.ivramento n. 36.
    Mobilia
    Precisa-se de urna ama para comprar
    c cosinhar em urna casa de pooca familia
    ra dellortasn. 1.
    Precisa-se de urna ara para rozinhar c la-
    zer compras para casa da pouca familia : na ra
    do Pires n. S.
    Envernisa-se mobiiias de todas as qualidades :
    no.pateo do Carme n. 17, e mais em coota que em
    qualquer parte.
    Um moco de idade de 17 aoeos, com muito
    bom lalho de letra, sabendo arithmelica, traduzir
    francez c inglez, offerece-se empregar-se em al-
    guma casa de commercio, dando fiador a sna con-
    ducta, se for preciso : quem precisar dirija-se
    ra da Matria da Boa-vista n 26, 1* andar, onde
    se dar informales a respeito, ou annuncie po
    este Diario para ser procurado.
    Cozinheiro
    Precisa-se de um bom
    Imperadir n. 32.
    cozinheiro : na ra do
    No .domingo 7 do corrale mez, lera lugar atras-
    laaeap da bandeira da agneta-padroeira dos Ma-
    n mos, da re-idencia da Exma. Sra. joiz (na
    Pa>sagem da Magdalena) para o Recife, com toda
    poapa e brilhantismo como de coslume, cujo
    prestito seguir do caes da estacan do porto das Ca-
    udas do Recife, pelas 3 horas da tarde, para que
    convida-so a todas ps Srs. devotos commandantes
    dos navios de guerra e mercantes, nacinaes e es-
    trangeiros, e suas respectivas offlciahdades a com-
    parecorem em seus escaleres eembandeirarem suas
    embarcacoes para maior brilhanlismo dessa festi-
    vidade, devendo acharem-se as horas aima nore-
    feido caes para formar-se o cortejo naval como
    de coslume, frente a galeota que tem de condu-
    zir a nandeira da augusta padroeira, depois os es-
    caleres das autoridades a pz estes o das oiusicas
    e devotos em urna ou mais liaba conforme a lar-
    gura do rio.
    Chegando-se a Passagem da Magdalena, desem-
    barcar para reroprao da bandeira o brilhante s-
    quito, de onde voltario pelas 4 1|2 horas da tarde,
    desembarcando logo'que chegar ao Recife no caes
    do arsenal de marnha, c seguirlo pola ra do
    Pilar a recolher-se na apella de N. S. do Pilar,
    d'cnde sahir para ser hasteada em sua festivida-
    de. conforme o programma que tem de ser publi-
    cailo.
    A direceio aproveita occasio para icianiificar aos
    Srs. devotos que foi transferida a feata para o dia
    21 do eorrente mez aedido dos meamos Srs.
    Recife, 4 do novembro de 1869.
    O secretario.
    G. LeUt.
    Proeisa-ee de ama ama livreou mesrao escrava,
    qu cozinlie conr perfeic a o o diario de urna casa,
    e que afiance sua conducta: a tratar na ra do
    Vigario n. S. 3' audar. _______
    SMo de alcatr&a
    Para curar as niolestla* da peIt-
    taes como empingens, darlltros, samas, comirhoes
    o mais moleslitts de pello, sem occasionar acciden-
    tes ; desfaz as manchas do corpo, pannos, sardas,
    restabele a cor natural, qttanto a cutis, secca,
    grossa e" amarelleiiia, oec.ivsionAiido por alguma
    enfermidade, e como desinfectante proventivo
    das molestias contagiosas.
    U.N1CO DEPOSITO
    Botica d:Pinlo, na larga db Rosario n. 10, junto
    ao quartel de polica.
    f. Rhigass, successor
    56Eua do Imperador55
    Naita anpga e, bem conliPcrdi casa, enconlrar-sa-lia como outr'ora grande sor*
    timenln df^pianm.' constroidos expresSiamente para o clima deste paiz. e Mr. J. Rhigaa
    lendo frabamado amitos annos na 'cor.struccao de pianos em Pars, acha-se habilitad
    a preparar os piano:.- que vende com todos os aecesftrios ndispensaveie n3o s & sm
    solidez, om sua d)raf3o. Todos os pianos sao garantidos.
    a'ambem ha nele estabelecimento, grande varie^ade de msicas novas e do
    melnore* ?kklpres, tanto yindas de P#ris %jmo do Itio de Janeiro, que se vende mai
    barato do qrw'ctn outra qualquer p^te ; a*sitn coma Jn igualmente vewla todos os
    objectos aecessarios contrueco- d'pianos. Os conoertoe e atinares de pianos ser
    feitos com d maor xelo e' cuidado. al .
    m
    Attenpo.
    I'rccisa-se de urna ama forra ou captiva quo
    saiba lavar, engommare cosinhar para casa de
    fanilia : a tratar no largo do Corpo Santo n. 6,
    2* andar.
    ATTENCO
    Pergnnta-sc s mofoas de Beberibe, familia do
    Sr. Boa....... d'onde Ihe veto a fldalguia que
    Ihe aulorisa a chamar cabras ? Aprsente sua
    (>; I i da. i de baptismo no praso de tres das, e a
    igreja aonde existe, no termo de Olinda, para en-
    tao o cabra se convencer que sao lidalgos.
    Precisa se alugar urna ama para casa de
    pouca familia, que saiba cozinha r c teatia boa con-
    ducta : a tratar na ua do Crespo n. 18.
    Vonfeifaria dos ananazes
    No estabelecimento acuna arecisa-se de um mo-
    co para aprendiz.
    Precisa-se do urna ama de leite ; na ra do
    Qneimado n. l. 3o andar.
    Na ra da Cadeia n. 60 A precisase de urna
    ama que saib engoramar e Cozinhar com perfei-
    cao. paga-se bem.
    Na raa Direita n. lO, 2 andar, ha para
    veitder urna escrava crioula, bonita figura : quem
    precisar dinja-se a mesma, qn echar com quera
    tratar.
    Precisa-se de urna ama para easa de pouca
    familia : na ra das.Trincheiras n. 24.
    Caixeiro
    Na ra de S. Jos n. 2 precisa-se de um cai-
    xeiro com pratica de taberna, dando conhecimen-
    to a sna conducta.
    Precisa se de una ama secca para o servi-
    co nterior de urna casa com pouca familia : a
    tratar na Capunga, ra da Baixa-verdo n. 14, ou
    a ra do Queimado o. 3o, loja da Boa Jama.
    Aluga-se o 3* andar e svtao da sobrado n
    32 sito na praca da Boa-vista, tendo commodos
    para grande familia : a tratar na ra do Alecrim
    o. 30.
    jEMPRESTIMO SOBREg
    I
    (SEM LIMITE.)
    Na Iravessa da na
    das Cruzes n, % pri-
    i meifo andar, da-se pil-
    as quer qnanlia sobre onro,
    pnrta e pedras preciosas,
    O dono dcste estabelecimento,
    jj competentemente autorisado pelo
    governo, est as condicoes de ga-
    rantir a transaeco que se fizer em
    sua-casa, promettendo todo e zelo
    e coasideraco s pessoas que se
    dignarem de bonra-lo em-seu esta-
    beleci ment.
    Na mesma casa compra-se ouro,
    rata e brilhantes.
    AS BOUBAS CUBADAS
    E
    Todas as mriestias syphilitieas.
    PELO-
    , ELEXIR BO DR. SEVIAL
    tnico depuratrv sem mercurfb que tanta ?ceitac3o tem le ecido ao Bra-
    sil, iw repblicas sul e na Alleotaiiha especianent para eara das fcoubas,
    sarnw-, rheumatismiv todas as molestias sypbilifkiao e em gerai todas acuellas
    prove da empureza do sangtie.
    NICO DEPOSITO1
    NA
    ffcarnsacLi e drogavfa,
    Bartholonea d-C.
    -*Xna Larsa do Rosadlo34
    Admiravel pecMncha Ifft phanjaacia do Pinto ma
    alpacas a .00 ns. Irg do Bosurio n. 10
    ! DE fb1iSSaA -.Jnto ao oratri! de prti-
    Vende-se um grande sortimenlo-dasr mais
    ca.
    AVbam-se
    bnlhantps alpacas de fi.rta cores comas onstamemente promptas
    |,mai lindas e mais modernas com Kan- smm satisfeil3) atf preScn?5es-dos Sh
    Idoperfe.tamenteas sedas de lurt *.^^ enecidadeV dos enSl
    mos, as especwiidades da roeeon pbanaa
    cia, camposl de meIicamentos-, tanto in-
    digenas; como oetrangeiros.
    sendo peste artigo o mis novo que tem
    TBILHOS UBBANOS
    DO
    Recife Apipucos.
    Do dia de novembra prximo em tenlo, ser
    regalada*a partida 4os iren* por ama tabella, qne
    do dia 30 do correnle mez em diante, pode ser
    procurada na estacJio do Recife.
    Advertese especialmente aos passagetros, qae
    os irens qne partera a tarde do Recife Apipneos
    nao parara nos pontos intermediarios seoao de
    S. Jos em dianto, haveodo outros trens que saliera
    do Recife do meia em meia hora, para accommo-
    dar os passageiros at S. Jos.
    Os patsageiros quo toma rem o trem em qual-
    Sner poato mteroiediario com destino alm de S.
    us, terao de passar a outro que segu para
    Apipucos. k f
    Escriptorio da coitpanhia 2i de outubro de
    1869.
    J- Rawlinson,
    Gerente.
    T
    vindo ao mercado, para* vestidos, miiiSo.pro-
    prii'para as sen horas-que forem passar
    fesla rio campo, por ser urna fazenda d -_
    mut fantasa e pelo barato-;prero d% 400 lOSSe e lHOieStaS QO1
    rs. o covado. .
    I retan has de relo a. *5CO a peilO
    ', Pe5a, A A1^, Xaropes de fed8g.-o, rabo de tat.
    Venaseo superior bretanbade rolo ten- Agrio,' ^o Cantozorosci, muan*,,, mu-
    10 varas ou U metros com 4 pateos- "h ^ *"u
    do
    de largura pelo barato
    pechincba.
    preco de 2^50,
    Aius3i-se
    urna casa em Reberibe : a tratar com J. I. d* M.
    M
    oeque. ,
    Precisa-se de um molequo de IK a W annes pa-
    ra andar com urna taboleta de joias : na ra do
    Cabug n. 7 D.__________________ .
    Crladc
    No eaes de Apollo, armazera n. 7lr precisa-se
    de ura cria o para compras e alguro, s|rvico era
    um pequeo sitio.
    Ama de leite.
    Na ra da Praia n. 38 precisa-se de una ama
    de leite e paga-sc generosamente. t_____
    Reg, riy do l'.ouimcrcio n U.
    #rcisa sa de um caixeiro nacional ou es-
    tranfeir, de 13 a IG annos, eom bastante pralica
    de tai*ra e qne d fiador a sua conducta : na
    travessa das Barreiras n. 10, se dir quera pre-
    ct*.
    ------ a -------------------.-----
    Jacdineiro. t
    Offarece-se um hamem portuguez para dirgjr ;
    sua Brte de jrdineiro, para o que tem as com
    ptenles habilidades : quem delie precisar annnn
    c-ic tt aste jornal para ser iiMcurado.
    nfir
    - Precisa-se de urna para cosiohar ; a tratar na
    ni i do Vigario n. 18,3 andar. \ 1
    ________________" ii i
    O Sr. acadmico 'Angosto ewtos de Mello
    L'Araistre, antos de ge retirar para o Para, (uei-
    ra cumprir a obrigacao que enntrabio em 21 de
    outubro do anno prximo passado, do cntrario-
    - Alugam-se duas casas terreas sitas no Man-
    guinho a margem do rio, recommendavis peta via
    frrea : a tratar na ra do Vigario n. 31.
    Precisa-se de um oficial de cuaqelleiro que
    emenda de sua arte : na ra da Cadeia n. 53.
    Attenco.
    Honter as 2. horas da tarde foi recoihido um
    cavallo que vagava pelas nas dcsta cidade, co-
    cheira do boeeo do Ouvidor : o seu dono pode
    Brocura-Io, que.dando os sipaes o pagando as
    dspotas, Ihe aera entregue._________________
    Nfto mais cabellos braneos,
    A tintura japoniza para Ungir, os cabellos
    da cabeca e da barba, foi a nica admiltida
    Exposifo Universal, por ter sido t^o-*
    nbecida superior todas as preparaces at
    boje existentes, aem alterar a satide.
    Veode-se-a 15000 ca4a frasco na
    Rna da Cada n. 51,
    obB te 1 a -. r /
    amba, ele., etc.,
    Rheamatismo e moles-
    tias syphiliticas.
    Arrobe vegetal, xarope de sasaparrilba
    do Pata, piluias e xarope de vt-lotne, tin
    tora e xarope de sicupira.
    Docnca do finido o bar o, ane-
    mia, opilado, ett.
    Emplasto, oleo, pommada. tinlura, pi-
    ulas, xarope e vinbo da milagrosa Jra-
    te ba. \f\
    H'zdes on frbres interaeiis
    As piluras anti-periodicas de-Pinto.
    nico deposito estes medicauteotos na
    iiarmacia do seo autor ra larg do !>
    vino n. 10, junto ao quartel do corpo de
    nlic.a. ,_
    geira
    I. anar.
    Na ra da Moeda n. sjr* atfdar, escriptorio
    de Manobl Alves Ferrar W C, vndese vlnho
    verde upertor em barris, aaeorctas com vinbo do
    Pono superior e malvazia b/aaeo. :
    Preeiaa-se de ura eriad para \*&o servido
    de hotel, paga-se bem, pijafere-se escravo : a tra-
    tar'narua estreita do Rosario n. 11, hotel Lisbo-
    nense.
    Bto Pernambuco, P. Maurer 4 C, e
    Macei, Paulo Jos da Costa Araujo.
    em
    Joaquim Jos 6on-
    palves Beltrao
    RA* DOTUAHCHE N. 17, *. ANDAR
    Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
    co do Minho, em Braga, e sobr os
    tes logares em Portugal:
    Lisboa.
    Porto.
    Valencia.
    Gumai-aes.
    Coimbra.
    Chaves.
    Viseo.
    Villa do Conde
    Arcos de Val de Vez.
    Vi auna do Castello.
    Ponte do Lima.
    Villa Real.
    Vffla-Nova dejFamaliclOw
    Lamcgo.
    Lagos.
    CovilbUa.
    Vassal (\ra]passos).
    Mirandella.
    Beja.
    Barcellos.
    1
    SEGUROS
    MARTIMOS
    COITRAFOGO.
    . A Companhia Indemnisadora, estabelecid>
    letea praca, toma seguros martimos sobr
    airaos e seus crregamentos e contra .fogt
    erfl edificios, mercadorias e mobias; a
    raa do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
    AVISO
    ao convaleicmtts e s pessoas
    fracas o debilitadas
    oufNiuN-UMMtAQur apfrcnd
    pela Acodeiia iqperial de mediei!idk
    i'arit. otouito por excellenua
    Bef*
    cm t^iutaut, DfoncXeiU, Ckcflt.
    em 1'sk.ii.iihco, Murtr k.C.
    esquina
    [da raa larga do
    Rosario.
    Este importante estabelecimento no seu genetvufn sempre ,nm sortimento sem igual,
    e vende por prf^os que aenhtma outra casa pdfle vender.
    vista d'a jqualidade e do prepo das joias (&da toa pder-se^ha conveM
    Garante-se se,r tudo de lei. Oompra-se ouro, prata, e pedras fl^as por prlps mitto
    vados.
    A lo.ia esta\ )BtftAt s 9 howe Ao> nona-
    da verdade.
    CABUGA
    esquina
    da rna larga^oS
    i
    *w>i4 qp**m9.*~*

    Jkmkm


    3=^

    MaiiianHHBii w0mammmk%m
    It0ll/f.l,l Ifl DOllABO
    y Nova loja de calvado
    IQAjtfM DAS DOS SANTOS 4 C. acbam de abrir um rjaftettfttteWo la Oj-
    eado aMRgiro a roa Nova n. .90, onde o pablrco encontrar todo o qpimkg+
    oero de commercio ha de melhor e de mais gosto eai P^n e Londres.
    Por toilus os vapores transatlnticos recebero ciies constantemente reman de
    calcado novo, pelo que lera sempre o eslabelecipjcnto o que a respeito se podtta-
    gir. Ao publico em geral e a seos amigos era particular, pedem a eoopera$aa> qoe
    Ibes possam dispensar, certos do que sero servidos cora lealdade.
    w
    3
    -* TV e- w -, m
    1*1*4 t
    *.& S sr o
    aa
    8 BIES
    S "'
    - C =' a. 5
    w
    W *! W
    2
    >
    ; S g i S 3 3 --
    I-
    o.
    a "O Q.
    o s

    as OQ
    ..a.g a,* =lg
    (n P 2 i
    3- ^2 22.""
    ss|3issg-s
    el
    ti
    S"::||*3tjc
    B =w
    r^ -i a i
    t 1 ti w
    <-B ti a
    o.1 2.
    = S a =
    =r 6,
    S? = a _
    "
    | 5^ g. &
    5 *o rr
    5
    a <. =, ao 2
    SB'3 ='?' 2
    Tafts3S3
    -
    -s c
    fsflllill
    = a.
    rs ai
    O Ti m =
    O
    -. a,* "
    -i 2 >--
    B r S 3. 2 3
    3 s? 3 o -
    3
    E crystal de rocha do Brasil.
    F. *. tseraiaaa, recommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
    dos; porque, com estes, vidros, a vista descansa, ortiuca-se e nao a canga como cjm
    os vdros ordinarios, tima vez escomido um vidro, pode durar dez annos, emqoanto
    que, com os vidros ordinarios se"est obrigado a muda-Ios todos os annos c os ter
    cada" ver mais grossos, o que-alterno crystalino do lbo e determina quasi sempre do-
    res de cabeca. O alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros dooho.e,
    todas as vetes une o objecto estamos perto ou mais loage, os ratos que expelle sao
    mui convergentes ou omi divergentes e a visto nao perfeita. m grande numero de
    pesseas tem o -defeito de fer convergir muito de sorte que a visto nio distincta.
    Com a tpplicaco de meus vidros pode-se vencer estas difficuldades. Para os que tem
    a vista curta e cuip crystalino mui convexo (o que fas ver bem, de perto, e mal de
    lonco), o que se chama myope, por meio de um. vidro cncavo affasta-seo ponto de
    vista o qw faz divergir os objectos e deixa ver to longe como as ontras vistas. Quan-
    do o'cryaiino muito chato, o que succede aos que tem chegado a urna certa idade,
    o que se chama presbyta, vera melhor de longe que de perto, e nto enxergam sen5o
    um nevoero na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergarao
    o disnnetamente como na idade de 15 annos. Servindo-se desles vidros quando e
    vista principia eufraqnecer, previne-se o mal.
    1?. di. (entinan encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olnos, a es-
    cdlber, a primeira visu, seja qual for a idade e grao de vista, oculos proprios para
    qoaiquer pessoa, '
    Para que sao fabricados estes vidros 7 7

    a M
    _ =- a.

    Para a vista myope, (vista corta).
    Para vista que se cobre de nuvons.
    Para a vista que por momentoSj, v es-
    vosear pequeos pontos negros.
    Para a vista que as palpebras tremem
    de fraqueza.
    Para a vista que os olhos sao desiguaes.
    Para a vista que se torva corfl-o traba-
    Ibo e a leitura.
    Para a vista presbyta (vistagalon ).
    Para a vista que nao supporta os raios
    solares nem grande claridade.
    Para a vista operada da catarata.
    Para a vista que as palpebras estto cer-
    cadas de stngue.
    Para a vista que um dos olhos myope
    e o outro presbyto.
    Para evitar finslmente que o crystalino
    do olho se cobra de catarata.

    >~
    o
    >
    n
    ii
    Sorthnento de binculos
    para theatro, e oculs de
    alcance para o campo e ma-
    rinlia.
    iXL
    *
    Po?os tuljtilares instantneos de patent.
    Efltes pocos fono esptlaados na Euro-
    pa, tanto que, ptalquer duvida do seu
    grande valor pratk deve des\anecer vis-
    ta das grandes vaotagens.
    Milharas de exemplos mo$traram que
    lies sio de grande utilidadc aos industriaes,
    agricultores a particulares; al em todas
    as espedices militares dos ltimos tempos
    t'oram usados pnra procurar sem demora
    agua fresca e pnrt e tanta quanta se pre-
    cisava.
    %* todos os legares, onde um poco ca-
    vado ou forado vpalo systomt aatigo) dara
    agua, pode-s pregar o< pocos tubulares.
    Sites faciiitata adiar tfiaa muito mais
    depressa, mais cristalina mais fresca -e
    mais barata do (pe por meio dos pocos
    cavados.
    O esterna das pocos tubalaiies o ni-
    co peto qual se poesa obter agua perlera-
    mente pura, livre de todos asi substancias
    nociva* e preservada de todas as iafiueu-
    ciaajtbmosphtticas.
    Por meio de orna machina muito simple*. coostfitindo- dToaa .macaco aapaHe-se para
    dentro da ierra um tubo d^- ferro, cuja xtrenaidade inferior est Jurada e munida
    d'uma ponta d'aco; e logo que a sonda mostra agua no aosmo, devore attrracbti-
    a bomba e faze-la funezionar. Ao principio a agua ter substancias arenosas e terreas,
    yxtm logo se clarifica, e em pouc. tempe sabir* agua perfeitaraente lmpida.
    OiHras antagens que apresenta este systeraa -tan:
    Primeirwnente, a promptido com q se exocnta toda a otra do assontamento, qae
    u'das vezes nio'ievfl mais de urna hora, sem retnocio alguna -de trra:
    Sesudo, a commodidade que elle offere-ce de -ser nto somente coUocado (ora da
    -asa, romo tambem Terceiro, a facibdade com que se tira para fra da trra o-pogo sem o estragar
    spara o collocarem nontro lugar:
    4}uai to, a grande qoantidade d'agua .que elle pode dar :
    Quinto, a possibihdade de tornar, otis com pooco trabalbo, por raeio ddle os po-
    tf. cavados qae forara estragados pela rea ou por outras causas.
    recisando-so do ma grande quautidade (Tagua pde-se introducir na trra dV
    verBtt tubos wdos.iws ao* <>tros por meio d'um apparelho raurto > imples.
    Em tusar da bombas aspirantes geralmeoie usadas, pde-se ornecer bombas d(?
    *0,B'*fc*8a P>ra nvar agna e conduzi-la aos andar s snperiores.
    Q emprego dos 0050S tubulares sobro todo proreitoso aos faatndeiros, -roe ero
    flntfcjHrtrcampo onde o gado pr-cisa d'agua, os podem enllocar e arranca-Ios nara se-
    wm eoMoeados onde mellar Ihes convier.
    8' tambem de grande utililidade aos faljricaotes de oerveja. aos diUadoref o a
    tajos os ilincantes ni geral. e com especialidade aos empreiteiros, architectos, on-
    ftrfieiros e todos aquelles que precisara de quautidade (Tagna por tempo determinado.
    Este methodo o oico para obter m qualpner parte agua, que seja livre do par
    tionias nocivas, elle tambem proveoso aos proprietarios de casas e jardios, tanto
    pata o uso diario como para regar as plaotacoes e capim.
    ____Pedimos aquellos que nos quizerem honrar com suas oncommendt do ftos
    oaamunirar: i. em que profundidade se acha a agua, o que fcilmente sa pode irifi-
    earaes pocos o>i cacabas minina ; 2. de que especie to as carnadas dnterra da n-
    pa*ije at a eamada que rontem agia; 3" em que especie de carnada se apia a agua
    laaoeifc \opr: i. inanlmente a quantidad d'agua que se pede por hora.
    v A collftcacft do poco flea por conta do comprador offerecendo-6e porra. a empre-
    za a emprestar o apparelho de asseotaraento medante urna relrdwicao a.cpnvencio-
    ntr, a qual s r^poiari polo Tambemencarreira-se de mandar ama pessoa habilitada nacollocacto d'ess-s po-
    ojn, pagando o comprador alm do sustento e despezas de vagem (da e volta) nm
    jmanl prviaaente convencionado.
    Para encMonvodas e mais esclareoimenta a rospeito a triiajaUoia do fe F.
    J.^ermann; ra Nova a. 21.
    -------------------------------------.l.-ll. MI II ,-----------------------..__________
    Lunetas, pince-nez e
    Cace--main, onro, prata,
    tartaruga, bfalo, ac,
    etc., etc.
    Tem tambem grande soi-limento de relogios para parede, que dto horas e para
    cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de onro, prata, prata
    dourada efoleada, inglezes, suissos o orisonlaes dos memores e mais afamados fabri-
    CotMvSa
    Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambuco.
    N. 21=Rua EovaN. 21.
    A' ima do Crespo n. 20 A, esquina da ra das Cruzes.
    Alvaro Augusto dTUmeida a c. partecipam ao respeitavel publico, e com es-
    pecialidad"? s Exmas Sras. -que o seu antigo e acreditado estabelecimenio ma do
    Crespo n.20 A, dts pequeo que era*, acaba de ser transformado em urna bonita e vasta loja
    de fazendas finas aonde peta sua locaKdade e awplidSo, o publico nto s ter todas as com-
    modidadttr para fazer suas coi..pras, como acha-lo-hao desde j prvido de um variado e
    escolbidfljsortimento da fazendas finas e grossas, o que tudo se vende por precos m-
    dicos.
    JEste estabelecimeato, apezar de estar j bastante conhecido, os seos proprieta-
    rios temresolvdoentitula-lo por LOIA 99S ARCOS, para evitar equvocos, e torna-lo
    por estn-cwneira ainda mais popular. Eucontra-se esta loja
    Ricos cortee de bkwd e de seda branca para noivas.
    Ditos de seda de cor e prelos.
    brochad de seda, fazenda tnieiramente nova.
    Foulard dem idera dem.
    las de invito gosto.
    Cortes de cambraa e chita Mam Antoinette.
    Sias bordadas, camiznhas, spantithos, btiies, basquinas, fkhs, sombrinhas
    luvas de pelica. ebapes etc.
    Ra tamben conatantemente um coaapleto sortimento de esleirs da India para
    forro de salas, assim como alcatifa, tapete, capachos eaauitos outros artigo?, qoe seria por
    demais-rntoconar.
    iftMTir \ma nos mmm
    16RA DA CRUZ 16
    Ha diarraiaeftte'boilinhos para eb, bollos iagiezes, p3es-de-fe, presunto, dito
    fiambre, snpenor cltl Hissoa, dito patio e mitidinho, xaropes refrigerantes, vnoos en-
    garrafados doee em calda, ditos secoat o crrhtalisados, figurasparafaandejas (pbantazia
    a noivado) caiiinhas tnta anendoas para prego commodo.
    ttliuin-se eocommendas para bailes, baptisados o casamentes, ao encom-
    mendas pai a ura ser3o boa acondwoionadas.
    Plun pudding.
    Apre cot. puld, Warranted superior qualite.
    >
    \
    wm
    L
    i
    l'IKHHIE NIBHNR
    DO
    ANDRE DELSUC
    CABELLIBOM
    s7 A Ra do Crapo1." andar 7 A
    ENCONTRAR-SE-HA sempre neste estabelecimento um variado e.beutotDtifr-
    mento em perfumaras francezas e inglezas cuja lista damos aos leitores.
    LUVAS Marca garantida de JOUVIN.
    EXTRACTOS.De superior qualidade marcas Ll.BIN GOSNELL.
    DITOS FINOS.em frasquinhos proprios para presentes Lubin 6 Gosnei!.
    POMMADASBanha fina de varios ebeirosLubiosGosnelle, Sociel rr/gamine
    SABONETES.finos para toiletteLubw 4- Monpoia.
    EAU DENTIFRICE.agua para limpar denlesSdciet Hyginique labia 61*.
    rterre.

    INJECTION BRO
    INIUM (.ABARRAQUE
    > nanim ><* a
    na.
    acAocaw oc aioiciNa m Pum
    nuMntemettt tnico fcbritug ano anr
    _ mcMfrde qpnat.
    ^^WaTnriantate naprigait na taVan nreparam-se
    coja riqwoa ea principio* activos xlremoinsaU
    era ratio de tan nado d prsp ^fff^* ,**li*panopioa cUvos, sea prttorcoes ipil varisvei*.
    > QuMum rsaMfntjuo, approvsdo pela Acadenun de Mtdipna, on.
    atlnt pela tantrtrk na adlrtatain da annesicte aViniaintia. rkn an
    ^^r^^^fffn ^y^^^^^lPtma^i^aaftr.
    Ogtdatam;tilliilin|na *,-< mmgMndota^paa-Hraea,
    dnlmitada>, ya ptr garata, aaaadaaatanatto, Mj. por anjijta amia
    n>i ana adufes Majatua prmm rpida eraneafa, ls meninas qi tta dift
    t^*fZ"*7L\4mm*~i to"-h^'^^rtmj ata temos
    auntjntCMot pela adada oa doaoca.
    ! esao d duoroaia. adamia, etres plidas, este viaho uaa psderoat
    r*aM' **? 'ST'*" Tmjdt juartQ, por exeapl, coa piala* da
    ?aa^,ftahi,aftt^^TuJN^l^paaatao.
    BRILHANTINA.para lustrar a barba c os caboUosLubin.
    AGUA DE COLONHA.Marca verdadeira de Joto Marina Faricax
    COSMTICO.cheirosoLubin.
    POZ DE ARBgZv-ditoLubin.
    HUILB DB SErthttlROleo para conservacto dos cabellosSociet Hygiajqi*
    ESCOVASFINAS.--para cabollos, deotes eunbas.
    BLMREAU.Pincel para barba.
    GRANPOS.para cabellos.
    REOS INVISIVEIS para cabellos.
    GRAVATAS LINDISSIILVS.do melbor gostovl
    BENGALAS.de nbantasia, para passeio e de divarsos tamanboseHr>, ate*?-..-
    A laparfmaerie^arioieiHie.
    7 A RA DO CRESPO 1.a ANDAR 7 A.
    AMA
    Precis-.o de una ama que saiba cosirar: na
    trawkaa das Psm *>* d* JertajasH.
    Baa-saataniai-
    ^^^t'JJ^JBtBtajBBJP^B^^BBBBriBBBBBriBBBBBP
    Mudanoa.
    m
    O Dr. Francisco de Paotn Soar: i, i
    dieo, mudou-so das Cinco rtrntas para a j
    ra Augusta, sobrado n. 116.
    AVISO
    ajatnaWL
    OtIVOLOT. -
    ABiataa
    Lipoes de canto, mu-
    sica e desenlio.
    *. Tlarinanaiell. ilcando sem meios de
    suosisiencia pela borrivel catastr >pie acontecida
    no theatro de Santa frabel, e nao (merend ser de
    laieso soatatade, propde-se a dar netas de msi-
    ca e deseohttcomo j fizera ha milis de vinte an-
    nos em ciato coilegios de ambos o sexos e em va-
    rias caas particulares.
    A generosa hospitalidade qae elle hs recebido de
    todos, e a amisade que sempre Ihe consagraran)
    as (soa# mais estimaves deMa cidado, far-lhe es-
    Erar que desta vez tambem loe nao altar tra-
    luo, tta qoe possa sustentar sua familia, e pelo
    qoe ioanta a coadjuvacao de qvaatos o eonhocem
    np sattndo eniponho em que se acha, no meio do
    qual pora em aecao todas as suas forras para con-
    tinuar a nwiatt ar digno da prsteccao com que
    seiiiprtai botrado.
    At pesadas que se qtizerem aproveitar do seu
    desvelado praatimo, poderap acha-lo na roa do
    3ve (ha dm IUUe}-e, iub dasaaatsdoSr.
    Tibureio, pala de qaatr eoquekos. e de novo esqueoea-se deHe t O asmuicnote
    CSlalin aYrUraia al MarlantUCell Pera 'lue s- s-" dispensar de vir anda a
    tn^aSST^lofll!aT^^ ZtpT1^'fS^^iXXM
    tu, i%rMnk.,m i .hu mw#h raflufeaanBnift mnu parce ao annunclaole Ie nao Bear airosa u
    S53aStT.?&^^ blica^- Re^'CdeoutabrodeUg..
    m earna cratiH dtseja fregar o seu_tempo Pvruram do ee#aV rvstiataa,
    era itr Bedei de musir e 'ai. t deaper Afna-Pn'ta, dus tnaitet-eaaeaajnaes
    feieoamento corno de princip ?. tos : um ra?, peqaeoo, vetan, w aVoie*
    As pesHas que quiseremses tt***r" peu P***' br^i bom estradeiro; o oolro tastsantt
    timo poderiu dirigir a rea fve ([" l*f- de, nda a passo, e tambem velh ; atnff
    dos Hatos) em urna das casas *' BT- "roo, rtos5 ^n j ^^i a uea a aawra Vwii
    tu d quatro eoqueiros. __________ hem qu tanu ateta, eeai itiiiMa
    lbe,cia*wte ao n>. Dr. Alroirado:
    I leader dirija-se roa do Payfsnd*. no
    lo. 19.
    Roga-se ao lm. Sa. Ignacio Weiea
    escriv o da cidade de naaaretk dtla
    o favor de no praas de i-i das va oa
    ra du imperador n. 10, para eoantiir
    negocio, que ha 4 annos Ja foi per este mcsim
    do nal chamado para o coolar, eqo acndt
    aquelle anaonein aaewrtt retamo em 31
    torn<
    'panana, aaaaawitta
    - U Sr. Dr. OmeHe ferrara l^r^'iatr
    tan urna tarta na tan ar**, ITRantiatv^
    Cajaeiro, Sr. Dr. CorneUe


    Diarlo tU 'Pertlfciitfcrico Sexta feira 5 de No\crtibro de 1869.
    5

    \
    =
    ------------------------------------------------------------------------,,
    20KKXM!000
    X casa Flix do arco da CooceicSo aca-
    ba de vender nos seus muito felizes b-
    Ihetes a sorle do 20K)OO>0OO no" 284
    nqualro quaitos dos qoaes dous j m-
    fam pagos, e o possulor dos outros dotls
    jjtodo ir rcceber que serijo pagos. ____|_
    Engmiimadeira.
    Ero ios do Manginho, rn
    beii alnguel por urna cscrava que entenda bciu de
    eogommado. _____
    Na ra da Seniala-nova n. 38, eseriptorio,
    annlrata-se urna pese* habilitada para fazer a es-
    cripta de urna casa de negocio._____
    Precisa-se do ama ama que saiba coiiuuar e
    eagomniar para casa de pouca familia : a tratar
    no sobrado da ra do Vigario n. 9, 3* andar.
    Aluga- ro, pouro adiante da e a tratar na ra Augusta n. 33. __________
    Precisase de urna ama paro o servicio de
    tima casa de pcqueua familia : a tratar na ra
    larga do [tesara n. 3i, 2" andar, {entrada pela
    Meada da casa u. 3i)
    A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
    DO
    Aioga-
    ui-se
    Eira cfcriptorio o andar do sobrado da rita
    rita do Rotara n. 50, esquina da ra eslreita do
    osario : quem o quijer ver dirija-se luja do
    aje-roo, que ahi encontrara a chave.
    Ama de leite,
    Quem pretender urna ama escrava com muito
    b.cn leite por ter movido a enanca ao nascer, di-
    rija-fea ra do Quemado d. i8._____________
    Sociedade Recreativa
    Juventude.
    '1)0 urJem do Illm. Sr. presidente convido os
    ^enhorca socios a se reonircm cm sessae extraor-
    dioarv de assembkia feral, domingo 7 do corren-
    te, as 10 i|2 horas do dia, no edificio desla socie-
    dad*, alim de tratar-se de assumptos importantes.
    ' Secretaria da sociedade Recreativa Juventude 3
    #e novembro de (869.
    I-Ylometto Peixoto,
    ! secretario.
    DE
    FLIX ^GREIlll DA NIIV %.
    O proprietario d'eslc grande estabelacimento, vendo que se est aproximando o fin-
    do anno, e tendo etn ser um grande deposito deposito de fazendas; ni failando eni
    avuliadas encommendas que Ibes estao obrtgado todos, os dias, tem revolvido Hqulda-
    las por preco niuite raais baratos do que em outra qualquer parte ; s eora o firo
    de diminuir o deposito e apurar dmheiro. Encontra se neste estabelecimento do
    PAVO, avultado sortimento dciaz^ndas de luxo e modas; assim como de ptimeira
    necessidade. As pessoas que negociara em pequea escala n'esla loja podero surtir-
    se vendendo-se-lhes pelos procos que compram, n s casas inglezas; assim como as ex-
    cellentissimas familias poderlo mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
    dar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em sbas casas; n estabelecimeato se
    acha constantemente afierto das 6 horas da manhaa s 9 da noite.


    b* $UIMA*6
    Assucar de oxido de ferro de
    Chanteaiid.
    O assucar [e-ruginoso de Ghanteaud obtid
    pela associacao de oxido de ferro tnteiruntmte ac-
    hire/ com o assucar enidadosamente purificado.
    Este assucar, de nina beHa appa renda eryctalioa,
    tem o simples gosto mui ogradavel do assucar,
    em o menor sabor adstringente : nao tem aceJu
    irritante sobre a mocosa do estomago c eni^tinos,
    e rpidamente absorvido pelo apparellio digesti-
    vo sem causar as conslipae-iVs do venlre.
    E hoje o preparado de ferro de hihib arettacao
    para a chlorose atona dos orgaos, perdas trancas
    menstruacSes difflceis, etc., o tem a seu favor o
    juizo aulorisado da escola de medicina de Part,
    e dos chimicos os mais notaveis.
    DEPOSITO ESPECIAL,
    Pharmacia de Bai tholomeu & C, ra latga do
    Rosario n. 34.
    A AGUIA BRANCA tem convicclo de que a abundancia de objectos de noyidade-
    era seu constante e completo sortimento, a boa escolha no gosto delles a superioridas
    de'de qualidades, e a limiUgo de seus precos, ostto na op ni5o do respeitavel publico
    em geral, e na de sua boa freguezia em particular; mas ainda assim ella juiga d seu
    dever scienlificar a todos, da recepgao d'aquelles objectos que estao alm do commum,
    como bera sejam:
    Explendido sortimento dei
    roupas feitas
    NA LOJA DO PAVO RA DA
    IMPEHATR1Z N. 60
    Sociedade
    Traspassa-se ou associa*se n'am estabelccimen-
    4o le casa de pasto, ou mesmo tamhem de taber-
    na, que offereee vantagein a quem j teRha algu-
    na Manca; tratase na rna da Guia n. 8.
    Ahtga-se
    o t anflar do setrado da Taa do VifaTM n. S cern
    Aiammios para grande familia, agfpntavel e es-
    <50to para agoas sajas : a tra'.ar no armazem da
    avessa do Coreo Santo n. 23.
    - Os administrad, res da mas-a fallida de Gui-
    marSes & Suva, convifiam os credores da mesma
    a apresenlarem-lhes os respectivos litlos ao pra-
    o e rito dias para aercm conferido?. Recife 30
    <4e outubro 3e 1869.
    Carneiro & Nogneira,*
    Administradores. ______
    Precisa-Re de tuna ama qne saiba comprar
    e coiinhar : na ra larga do Rosario n. t.
    COMPRAS.
    Compram se moedas de ouro e prata de to-
    dos os valores uro e prat3 em obras nutilisadas
    *rifcantes e mais pedras preciosas : a loja de
    e do arco da Conoeicao, no Recife.
    O muzeo de joias
    Na roa de Cabug g. 4 compra-se ouro, prata
    t pedras preciosas por precos nais vantajosos do
    ^ue em oira-a aualquer parte.
    mm i mm-
    Compram-se e veadom se .alariamente para frc.
    r dentro da provisota escravos de todas as idades,
    ores e sexos, com tanto qoe sejam -sadios : o
    teroeire andar do-sobrado n.36, rna as Cruree,
    frogneria de Santo Antonio. ____________
    Oom mudo maior vaatagem compram-se
    moedas de ouro e prata : na loja de joias do Co
    racao de Puro n. 2 D. na do Cabng._________
    ~co"mpra-se
    urna secretaria eai boa uso : a tratar na rtlsWI-
    rita n. 8t.
    Compram-se sedulasle ij, ti 5000: na|
    ru Nova n. 7.
    Compra-se ama casa pequea de pedra e
    cal, na '-ipunga ou oatro qualqaer lugar perto
    to Recife, no paleo do Paraizo u. 8,*c dir quem
    compra.
    VrNMS.
    Cabrolet
    Vaade-se n abrile-ie dous-e quatro asaeo-
    tos, que *a -Be melhor este geaero, con Aom
    -.iv.-ilto e an-ei-tt, ou sem-ote : u ra Araank urtuira de Tlinntf Lins.
    uiuito privrio pan narejwis e biates ; vndanse
    no arinaa^N 4e David Ferreira aliar, ra do
    Brum.n. 8i.
    Wende-ne u Mnaaa Flor da Vaimsira:
    roa da Palma b. 37.
    Q8
    Venrtrt-fte um bm sitio era Api-
    pacos : tratar na ra do ^uima-
    do n 44.
    Vetide-M>poi' menos 4t seuwtor a metade
    -da caa *;i .lad*tra 4a -Vandor, ro liada, n. 18,
    rae fui d-w herdeiros de Joajuim Jeron-ymo Serpa,
    gararthido-se aebar-se dment).itaeai]a : a tratar
    tar cp o Ifidoeira Uarti, doilmpewdar nu-
    men 3& __ .__________
    iniiu ifii
    A na do Livraroetita o. 6, contina a ba-
    ner para eoder por precos rasoavei^ o
    neihor viubo verde at boje indo a este
    taercado.
    "" Hi para vendert urnja boi eierav de" ii
    ani'Mt J" jlaiie e ama de 11 aonos : a tratar na
    * h.hiw.. ii. ta.
    Pata quem q^i/.-r u-.r um rendirajulo de 8d
    a IOjJI por dia.
    Vendes' oin *itio na estrada nova de Bebeiihc
    con ttfit] ualoios de frente e 1,300 de fundo,
    n#ir pirv epor \m>> una pechmcha para nuein o preten-
    der : a trat ir mi ra larga do tt.w-rio n. ti,
    *
    1*.*i-;* a testa da villa di C>bu
    Wetadi-se u na easa oa na da Vapor, com 1
    aj* e i >| tan : a eotender-jd cuta o propiie-
    tana < h >iw h. Ctho._______________
    Moronrio
    Ve-ide-se miis barato do que em outra parte :
    aru i 11 i/i I ..i-vllii n 1, Joi* indir.
    - Vn le-*e u na mulata parita cozotimra o en*
    g.tatmi i-ira. -a lia e sem defoilos: a Iratar na
    ffarii fi.imvza. '
    Vende-se
    n*Mcravas, podo aun maiatt de boa figura.
    edaite V) antis, excelloote eag.nn'nadeira e eo-
    *Vtra, e a ontra da 18 anuo*, tambero de boa
    -Mira ec >m p incipio dd hati I idades: n ra das
    tlpctielra o. 48, P andar.
    A 180 rs. o covado. HRHI
    Vendem-se bonitos organiiy do cores com bo-
    nitos padrOes e llxes a 360 rs. o covado.
    CAMISAS PARA SENH* -RA.
    Vctidem-se linissimas camisas francezas borda-
    i das para senharas, na loja do Pavo.
    AS CELEZIAS DO PAVA0.
    Acha-se este grande estabelecimento com-1 vendem so as mais linas celczias,- esgnioes e
    oletamente surtido das melhores roupas, bretanhas de linho por pi-c?o muito em conta.
    endo calcas pr.litots e coletes de casemira, nsTJp BHASCo paha vestidos a 40 RS.
    i* ,rw Aa hrim rlAalnaeap da Uwws Vende-so fustaobranco, com lista ciavradinhos,
    de panno, de bnm, ae alpaca, e ae toaas muUo o ves|jd09 e MS fc mcnino
    as mais fazendas que os compradores pos- a 6i0 ^ 0 ovado.
    sam dosejar, assim como ua mesma loja collerinhos para senhoras.
    tem um bello sortimento de pannos casemi-' Vendem-se Ralsimos conchnos de e-gmaode
    ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer ? fSff-K "" **
    quaquer pe?a do obra, coma maior promp- alpacas DE CORDAO.
    lidio i vontado do roguez, e nao sendo Vndem- se as mais brithantes alpacas de cor-
    obrieadOS a acceita-las, quando nao stejam daonnho para vestidos, tendo as mais lindas cirei,tj
    completamente aoru contento, assim como ^ ^ %* *
    n'este vasto estabelecimento enoontrar o r tawlaTanas.
    respeitavel publico um bello sortimento de
    camisas francezas e ingletsas, ceroulas de
    linho e idgodao e outros frwitos artigos
    propries para horaens e seohoras proet-
    tendo-se-lhe vender mais barato do que em
    outra^ualquer parte. Na roa da Impera-
    trii -a. 60, toja e armazem de Felii Perei-
    ra da Silva.
    BRAMANTE PARA UENgOES COM M
    PALMOS DE LARGWtA A l|8M
    Cbegoa para a loja do Pav3o, fu da
    faiperatriz n. 60, orna grande porcSo de
    pecas de bramante com 10 palmos de lar-
    gara, *endo a largura da fazwida o oumpri-
    mento de umtencoLo qual se faz-oom um
    metro e urna quarta, e para cama de casal,
    com um metro e meio; e veade-se pelo
    barato preco de 4*800 ris cada metro,
    tendo esta larga fazenda, outras muitaB ap-
    plicaces pera arraBjos de famUtas, seado
    grsnde pediincha pelo .proco.
    CERA Dfi CARN.A.
    Vende-se urna grande poroto de cera de
    carnauba n saceos por preco mais harato
    do que em outra qualquer: na laja do
    Pav5o ra da Imperatriz n. 50. De Flix
    Pereira a Silva.
    MU9SEUNA3 DE COR
    Vende-se as mais bonitas mussefinas de
    cores 1500 rs. o covado.
    AS BAftOWNAS BO PAV#
    Chfcgaram para a loja do Pav5o es mais
    ricas basquinas de casaquiuhos de seda
    pretas ricamente enfeitados sendo com os
    feitios-mais novos que tem vindo ao merca-
    do e -vendem-se muito em conta.
    FABENDA.S PARA LUTO
    Na loja do Pavao.
    Haccntra o respeilavel jrablieo neste estabeleci-
    meato um grande sortimento de fazenias pretas,
    como sejain. czssas (ranearas e inglezas, chita*
    pretas de todas es qualidades, azenda de laa da
    todas ^ue tem vindo, proprias para 4uto, con
    sejam, laazinhas, alpacas labradas e lisas, cantan,
    bombazinas, merino, etc., que ludo so vende por
    precc barato.
    NOVAS RASQUIAS COM CINTO.
    Cnegaram as mais modernas basquinas de gros-
    denaple preto, ricamente eofeitadas endo um
    feitminteiraiuente novo.com ricos ciatos largos, e
    veaeoi-90 per preco razoavel
    CASSAS FRANCEZAS.
    Veade-se um elegante sortimento das mais fioae
    e ruis modernas cassas francezas que tem viado
    ao mercado, sendo com padroes miudinhos e
    nanles, e vendem-se por proco muito em conta.
    A8-8EDAS DOPAVAO
    J4ltas nividades.
    Poio ultimo vapor chenaran para -teja do Po*
    ve,.fae vende ais barato do que em outra qual-
    quer parte, as sedas seguales : poapelinas ou
    goraaroes dehahoe seda, com os mais delicado-
    padrSea, sedas de listras, padroes inteiramontt
    noves, roz de todas as cores, sendo verde, azul,
    lyrio, rosa, ciuzoato, etc., solios, bronco, azul,
    verde, rxo, lyrioete., etc., assim como um gran-
    de sortimento de .grosUeaapWs aretos de todas as
    qaaadades, e superior gorgoruo preto do seda
    para vertidos e cabetes.
    AGRACIANAft.
    Cbegeu esta nova fazenda creo nome-de Gra-
    cianas,-sendo de urna so cor, 4yrio, rxo, verde,
    azul, etc., etc., e muito cncorpada, com lustre pro-
    priamente de seda, seado melhor e mais moderna
    que este anno tem vindo para vestidos, c ende-
    se pelo barato preco ae ti o covado.
    ALPACAS LAVRADAS
    Na loja do Pavao.
    Chegou pelo ultimo vapor um grande sorUnsen
    io das mais modernas e mais bonitas alpacas la-
    vradas para vestidos, tpado entre ellas algumasojuio
    facera a vista propraaieiHa de seda, e vepdam*)
    por presos meito em conta.
    6URGUR0 PRETO.
    CUegou para a loja do Pavao o mais -encorpado
    gurjsunio de seda preto para vestidos e collete,
    qne se vende mal barato do que em ouira qual-
    ,,Uerparte' ADAPOLAO PBASCEZ
    A 7*000, s o pavSo.
    Veadeai-se pecas de madapojao raacez cora V-
    metros, pelo barato preco de 789, dito entestado
    eom 20 jardas a 7*000, assim como flnissimos rna-
    iapoles Irancezes e inglezes, ditas de iardas, qu
    *e tendem mais barato do qne ero tra qualquer
    Vcnde-fe llnissima tartatana branca < de toda^
    as cores, assim coaw filo %i*nco lizo a 900 rs. a:
    vara.
    ALGtJOAO EWESTADO
    Vene-se superior algwlaozinho cera ditas lar-
    guras, proprio ^tra'lenflScs, sendo *tzo e ontran-
    cado,-e vende-so por preco muito rasoavel.
    MEIAS PAHA MENINOS A Rj-'iOO RS.
    Vendem-se duzias de metas superiores para
    meninos e meninas, pelo barato preco de nj?WO a
    danto.
    BASQUINAS DE GUHVZE.
    Chegaram as mais bonitas c modernas basqui-
    nas pretas de guipse, que se vendem mais barato
    o que em outra qualquer parte; assim oomo a*
    mais delicadas romeiras on ipelerinas fle^croeh
    pretas, Afeitadas e verde contras cores, que so
    vende muito em conta.
    (BlArOSDESOL.
    Vemte-so um arando ^ortimetinj de chapeos de
    sol de-si'da e alpaca que ^evehdein nraito ba-,
    ratos.
    LENCOS BRANCOS.
    Veadem se bonitos lencos brancos e decores
    com barras e abanhados, ineio barato preco de
    :i.V)0 a dusa, ditos de nabo abanhados a 64 a
    duna, ditos de algobao alie 1*600 a duzia.
    Na loja do l'avo voadenvse modernis-
    ntos chales de Bl preto com liada
    de seda, pelo barato preco de Ti
    ebiacba.
    BASQUINAS A \W*
    Na loja do Pavao -Manda-s m mais mo-
    dernas basquinas ou manteletes fe guipure,
    pelo barato preco de tflOOO cada urna.
    PARA ESCRAVOS
    ?a leja do PtivSk vende-se estamenhe
    de algodao mesclado para vestidos e roupa,
    de morques a 200 rs. o covado, na ra
    d Imperau-iz n. 60 do Flix 'Pereira ;
    Silva.
    Papel para cattmilho. a
    Compra-se papel para embruiho: ira- leja do
    Pavao, ra da Imperatriz n. 60. de Flix Pereira
    da Silva.
    F0ST3ES BRANCOS PARA VESTIDOS 1
    400 REIS.
    Na loja do Pavao vaaSe-se um grande
    sortimento de banitos foatoes braceos, pro-
    prios para vestidos e roupas de creancas
    assim como tambera para rou a de
    mens por serem de lavores mwdinhos e
    bantante encorpados, e vendem-se pelo ba-
    rato preco de 409 rs. o covado iMcameoie
    na Iota n. 60 da roa da Irapnratiiz.
    AS ALPACAS DO PAVAO A 6i0 RS. O COVADO
    Vende-so um grande sortimento das mais boni-
    tas alpacas lizas tend< de todas as*re*,ais n>\-
    vas que tem vindo &* mercado e vendem-r.e a aW
    ;rs. ao covdo.
    ALPACAS -eitlLHAXCES A 6W
    Na loja du Pavao vende-se ae mais bonitas al-
    pacas lavradiabas, tundo de taasas coraa^iM se
    vendem a *40 rs. o em4a.
    ALPACAS BRANCAS LAVRADAS
    Chegou para a Iota i Paf&04im arando sorti
    atenta das mais bunitaa alpacas ttoaaaaa lanrailas
    decordaondan'este-geaaro melhor amis;
    iastroso pue tem-wido ao mereaeo, tem alfumas
    tao linas e dm bonitas qne serven aara vasV de
    n'iivas e voniorase p LiAZfNtlAS MODERNAS NA LtVA.DO PA^AO
    Clu-izou paca esta estabelecimento um grand.
    sortimento nhas tiara vestides.ecnao tapadas e wanspareirtes
    de todos os pregas e yiaadades que se vendain
    maie barato do que era ontra qualquar parte.
    APACAO OUeGORGURAeOE I^AA 800 RS.
    Na toja do Pavao vende-te o mais aomtorfataa-fi
    cao de cordiki Jendo deTSiat as caree, sendo Inteji-I
    da bastante-terfa a Me-r. o covado.
    COLCHAS DE ESTAO r
    Na loja do Pavlo vende-se ura grande sortmen-
    lo de cotonas de fusilo sendo trancas e de cores
    ditas de roch para camas de noiva, aasfcjrcomo
    qomtos damascos de fita para colchas.
    AGRACIANAS H
    Bonitas caixiuha de madeiras envernisa-
    das, contendo navalhas e os mais necessarios
    para viagem, servindo ellas de carteira
    juando abertas
    Outras conforme aquellas, proprias para
    sehhoras.
    Outras machetadas, com thesouras e os
    taais necessarios dourados e de madrepe-
    ri^a paFa costura, obras de aptirado gosto
    e perfeic5o, proprias paro um bello pre-
    ,serite, tendo algumas com mus.
    Estojos oo carteiras de couro com nava-
    Ibas, e os mais necessarios para viagens.
    ESCOVAS DE MARFIM
    Para unhas. dentes, cabello e roupa.
    Outras de balea com macbetados de ma-
    dreperola para os mesmos fins.
    OBRAS DE MADREPEROLA
    Leques, escovas para dentes, caetas,:
    didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
    Ricas capellas com veos para noivas.
    Cintos de brira, -com elstico para se-
    nhoras.
    Voltas de grossos aljofaes de cores,
    para circular os coques.
    , .Outras igualmente bonitas, e com pin-
    gentes para opeseoo.
    Outras cora aljofares coloridos, e tran-
    -telin dourado.
    Botes ce ancora, e P. II. para fardas
    e colletes.
    Abotoadnras d'avtnture com o p de
    prata domad a, para coiMes, cada um 55-
    Bolees do cristal, encastoados etfi prata,
    para pnnhos, i& o par.
    Camisas de flaneila para homem, a me-
    lhor qnaSdade que le vindo a este mer-
    cado,
    Meias de la para bomens, scnlioras e
    creancas.
    Bitas de dita, teciSo de borracha, para
    qae>n soffre de inrAaco as pernas.
    Pannos de crochet para cadeiras.
    Novo sortimento de toalhas de labyrin-
    tho, para baptijdos.
    Renda e bico de guipur, branco e
    preto.
    Fil preto, de seda, com sal picos.
    Peqneno e delicados espanadores de
    pennas coloridas, proprios para piannos,
    oratorios, etc.
    Bonitos passarinhos de metal prateados,
    para segurar costuras, tendo almofadinhas,
    de velludo para agulhas e alfinetes.
    Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
    pernas para frisar babadinhos.
    AGULHAS NON-PLUSULTRA
    Tal a qualidade d'essas agulhas, que
    merecen ao fabricante o pomposo titulo de
    Non-plusuJtra, merece a Aguia Branca as
    honras d'um annuncio, e sem duvtda me-
    recer das inteltigentes senhoras, a flevida
    estima por sua apreciavel qualidade.
    At agora nada se tinha visto de tao bom
    em tal genero-, e ainda assim costa cada
    papel apens 500 rs.
    Provavefmente d'aqui a pouco abundaro
    as falsificadas para serem vendidas barata-
    mente, porm as verdadeiras continua rao a
    vir especialmente para a loja da# Aguia
    Branca.
    Dcscrever minuciosamente por seus no-
    mes e qualidades a infinidade d'objectos
    que consLintemente se acham venda na
    loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
    vel ao menos infadonho por isso ella con-
    fia na constancia de sua boa e antiga fre-
    quezia, e pede aos que de novo queiram
    reconhewr a commodidade de seu3 precos
    e a cinceridade de seu agrado, que nao se
    eequecam du comparecer loja d'Aguia
    Branca ra do Queimado n. 8.
    SORTIHTO PARA 4 PESIA
    Vcude-se por menos de 10, 20 e 30 io
    SO' NO
    ARMAZEM CONSERVATIVO
    W. 2S-iarfo do Terco.N. 23.
    O Campos da ra do Imperador n. 48 tem para
    vender o seguinte:
    Uueijos loiidrino?, i>r*ia*. iTunengo* e de Minas,
    todos muito frescos e de boa qualidaae.
    Presuntos p.ua Hambres c para tempero, plo*v
    salames etc. ata,
    O verdadeiro bacalho de Noruega.
    Latas eom lagostas- e affas.
    0 verdadeiro caf .Vocka.
    Eapeelalldatlea
    Grande remossa de cigarros de diversa* quali-
    dades, vindos da provincia do Rio de Janeiro, no
    vapor brasileiro Paran
    A saber:
    Cigarros ao duque de Caxias
    Ditos ao Uaurity.
    Ditos aes tonentes do Diabo.
    Ditos Barbaccnas.
    Ditos Papel peitoral.
    Ditos do S. Paulo.
    Ditos do Ro-Novo.
    Temos de medidas para seceos, segundo o nove
    systema (mtrico francez), no armazem do Cam-
    pos.
    As mais adoptadas e mais faeeis tabellas para
    de prompto se reduzir |etl kilograinma* e ao
    inverso esto se acabando por isso recommenda-se
    aos eslabelecimentoe que anda nao (em, qne ve-
    nham seus donos munir-se desse tao grande agen-
    te do commercio, pois que, eom a safra qne est
    porta, torua-sc ditas tabellas iudispensavci-.
    28-TUDO SOAUMAZEM DO CAMPOS-28
    NOVIDAM
    FRAGATA AMAZONAS, recebtu e ven-
    de por precos muito razoaveis. urna bonita
    >ariedade de capinhas de guipare de supe-
    rior qualidade, com lindos enfeites, e dos
    modllos mais modernos: assim como
    timas bonitas e muito airosas
    MANTILHAS BRASIL-EIRAS
    de fil preto de seda que sao ero duplo cn-
    feite para o corpo e para a cabera, que
    supprem com muita vantagem os vns.
    Qualquer um destes artigos muito pro-
    prio e desente para se ir a mtssa ou a qual-
    quer acto religioso: assim oomo para visitar
    o~eetBterio no prximo dia de finados.
    Na m^na casa ha agora mais que nunca,
    esplendido e'varjido sortimento de-hien-
    das de toda a quaiuade para .senhoras e
    para homens, cuja ennumeraco seria longa
    e as quaes estaro sempre patente.-* aos fre-
    guezes que as quizercm ver, quer no esta-
    belecimento, quer em suas casas onde se
    mandaro sempre que forem pedidas.
    Ha sempre latas de pellica frescas Jovin
    brancas e de cores, roupas feitas e de en-
    commendas. chapeos e rhapelinas. ote.
    DE
    SIMAD DOS SANTOS ft C.
    Os proprictarios deste bera surtido armazem de secco a moteados estao re-
    solvidos a fazere urna grande diminuico de precos as suas mercadorms, como se apro-
    xima a feu e sempre se fazem avultadas compras para o centro e praca, por
    isso previnem ao respaitavel publico em geral. que mande fazer suas despene e cer-
    tas de que verao a grande differenca era precaamais do que era outra qualquer parte
    e garannl'i-se as superiores qualidades.
    GAZ AMERICANO 05500 a lata, e 440
    rs. a garrafa e 660 rs. litro.
    VINHO ^VERDADEIRO FGUEIRA 560
    ^^^fiffia^fJPAVAO
    Corad a 3 Vendem-se nissiuias cassas francezas eom li-
    los desenos e cores lka< a 30o rs. o corado.
    CHITA BARATAS |
    Na loja do Pavo
    Vende-se urna grande porfo de cbas escura',
    aras, ae oros anas, por prfM que adnarami]
    BIUTANTES BAREGES A iOO RS.
    US 0 Pavao veode as mais delicadas ta-
    ruges de pura Os, stadolraaaptrentes com
    mata delicados desuulios. d>- quadriabos,
    istras e lizos, sendo n'este artigo o maii
    delicado qoe tera vindo ao mercado, j
    vende-se pelo baratis.-irao preco de 400 rs.
    i) corado,
    PELERINAS A 4*000
    Na inja du Pavao veiile-se as mais mn-
    dprnasroneiraa ou ba pretas enfulladas Cimb verde outras cures,
    oelo barato preco de 4^000cida om, pe-
    cbiocba.
    a garrafa, c 45500 a caada e 800 rs o li-
    tro.
    DEM DE LISBOA as melhoree marcas,
    ho-|a 400, 440 e 500 rs. a garrafa, a JdSOO e
    35200 a caada, 6iG-e 7t.rs. o litro.
    DEM RUANCO DE LISBOA a 45000.
    a caada e 560 a gjirrefa, e t>40 rs. o litro.
    VINAGRE VERDADEIRO DEJJISBOA
    iOO, 240 e 320 rs. a garrafa, 15400,
    15800 e 25200 a caada.
    AZBtTE DOCE E>E LISBOA a-900 rs. a
    carrata. e a 75 a caada, e 15340' o litro.
    MANTENA INGLESA FLORa 44400 e
    44280 a Itra, 3 grammo.
    DITA FRANCEZA 60, 900 -e 850 rs.
    altbra, e 2H00, 980 e 15860 o kilo-
    graromo
    DITA PARA TdlMPEHO 3fiO rs. a li
    baa, 15220 o kilogramo, em porco se
    lata abatimento.
    BANUA DE POilCOtlrE BALTMWOR
    m
    Chegou para a laja do Parad um botosorti-
    meiwo de Modas aaraeianas para vestidos teoa de
    tudas as cores e peebioena.
    CM Ilstraa de aeda a o
    Na loja do Pavo vende-se as mais bonitas e Dio
    dems laazinhas com listras de seda sendo miudas
    e gradas a 800 rs. o covado.
    OWTTHIOE CHTPAS
    Na toja do Pava liquida-se nma grandepor(;ao
    fde chitas finas de cores Oxas e bonitos padoe- es-
    tando todas ellas em cortes de O, U, e 1* covados
    .euHo (teas a 6i0 o cavado.
    rll
    nuaftailns RMaanili-
    i Vendo-w boa* *re
    nha sendo de eembraia tranipnrente a tat, *
    tos de eaabraia lapuaa a SfO, orpinao. *
    rambraia bordado* a Sf e 7jMft\ eamniolta* de
    camaraia bardadas de varias auiiaadet.
    OALES DE CHACHGMHU A 65. JOd
    NfML
    Na loja oe Pataa veoaan>se o mais
    bonitos chales da verdadeira cacbamira da
    c/if. com os desenhos mais moderaos, a 65,
    10 o 125000,6 muito barato na ruada tas
    peratriz n. 60.
    SEVADINHA E SAG 280 rs. a libra e
    090 rs. o kiloprammn.
    FAR1NHA DE ARXRTA VERDADEIM
    040 a libra e 15400 o kilogrammo
    BOLAXINHA INGI.EZA MUITO NOVA a
    400 rs. a libra e 8 VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
    masso. em caixa ha abatimento.
    PH0SPH0R0S DO GAZ E DE SEGU-
    RANCIA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
    34300 e 65500 a roza.
    AMEIXAS EM LATAS E CACHINHA&
    DE MUITOS TAMANHOS 15280, 25500
    35S00.45500, 55500 a lata e a retalho e 15
    a libra.
    GOMMA DE M1LHO AMERICANA 400 rs
    o masso. e em caixa ba abatimento.
    BATATAS NOVAS DE LISBOA 60 rs.
    ia libra, em caixa faz-se abatimento.
    SER-VEJA INGLEZA MARCA II 55500
    a dntia e 500 rs. a garrala.
    DEM BASS, VERDADEIRA IHLERScV
    BELL, 800 rs. a garrafa e 95 a dmia.
    VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
    DIVERSAS MARCAS 15500, 15200, 15 e
    LUftil
    FIO III VKI^i
    Barbante
    Em casa de Rabe Schmetau & C. Corpo
    Santo n. 15.
    SHERRT 0L0R0Z0
    Gelo seal.
    COC.MAC HEMMESS1T.
    Em casa & Rabe Schmettau 4 C. Corpo
    Santo n. 15.
    CAHMPAMIA
    SUPERIOR
    Roussillon, carte blanchc.
    Um casa de Rabe Schmctian ek
    d Corpo ^iaut n. 1&.
    720rs. a libra, c 15560 o kilogrammo, em 800rs.a i?arrafe.
    far abalimenta. GENEBRA DE HOLANDA E IIAMBUR-
    popcao se
    AHftOZ O MARANHlsO E DA INDIA
    20 e rs. a libra, 60 rs. o .kilogrammo e
    85400 a arroba.
    ALPBTA 200 rs. a liba e 440 rs. o
    kilogrammo. e 65O00 a arroba.
    CtfFt EM QRfl' 65 e 01500 a arroba,
    400. 240 e 260 rs. a libra. 4*0 e 520 rs. jo
    kilogrammo em saeea se far abatimento.
    SABO MASSA a 240 200 rs. a libra,
    520 440 rs o kilogrammo, em caixa se
    GUEZA 75 e 65 a frasqueira, e 500 rs. o
    frasco.
    DEM DE LARANJA-DOCE AROMTICA,
    i 115 a frasqueira e 1% o frasco.
    QUEIJOS DE DIVEBSOS VAPORES,
    8*i00. 2584*0 e 25400 em caixa ba abati-
    mento.
    TOUCINH8 DE LISBOA MUITO ALTO
    400 rs. a libra, e 880 rs.-o kilogrammo,
    e 115500 a arroba.
    LINGUIGAS FINAS PROMPTAS EM LA-
    faz abatimento.
    MASSAS PARA SOPA. MACARB0, TA- TAS *#000 re. a lato.
    IHARIN E iLETRIA. a 500 rs. a librare, LOMB DE PORCO ASSADO JA PROMP
    115220 o k linranno. i TO a 15000 rs. a lata.
    B0UCHiEim7eM LATAS DEOlVER-l CHA iWO. ORrUiDO E MrWWNHO
    SAS QVLUUaB, bem amo parola br- 35200 a 25800 a libra, e fe^OO o kde-
    soda 15000 e T840Q, eadawnr lata. 21200 a **800, rs. a libra.
    ha oatro* muHas gneros, vmho em ancore tas, azertonas,
    Fliualmente mu toi outeoa gneros que enfaodaabo immcwna-lca.
    i a i
    UM
    oidor >r.o MDfar onm rscala* a.mu**** depd
    Site adntiravel
    Departtfve nao
    tcniniiinier>
    urio, iodo oa
    nralcoi jun
    . [vteofam- mai -
    nata, a ni|i-mi. saturna,
    i do aaagne eewimBila o nada, j
    DB
    BORDEflUX SUPERIOR.
    CHATEAU LA RO^.
    C IIATKAU It i 1 ZA \
    Em casa,- de Rabe Schmettau 4 C. Corpo
    Santo n. 13.
    A ten$fo
    JoaoaHO Rodhfoes Tavares de Vi
    tem para vender no sen escripturin, pra-:
    ca do Gcrpo Saato n. 17 primHro andar,
    polassaoa Rusia ltimamente rhepada,.
    cal de Lisboa c vinho Bordeaux de supe
    rior qualidade.
    evada.
    Vende-se carada muito nova de Lisboa
    Direila n. 30, a 3*JO0 a arroba.
    paroa
    ATTEN^AO ir
    A propaganda homeoymtca.
    Por menos 3 por eruto
    Esta-se vendeodo os restos dos ciie-ticam^nU)-
    h'imeopatlcos vindo no vapor Navnrre de casa dr
    Weber. Retnltra-e a vonlade do conniradflr, nabo
    sejam: globiHos em tnbog, vidfos snrtidW, |?M>a-
    ls inertes rnica, tintura inatro, dita dVnainrxaar,.
    etc.; medicamento este,lodo especial'eaovu anda
    no paiz. Portanto. bom ser aproveit-ir a '4>por
    tunidade para preVerem se de remenliK do pen*
    eunll.inga e con aarvilhosn.
    ti 24-fta r4r)sOso*-- e 24
    Confronte o hospital de Santa teWsa.
    -------U~*------al
    Bivtiof.
    Vende-se a botica da raa DiraMa n. it, a t|Ofit
    flVa defronte do oitao do Livramento. Cmi. puncas
    droga-i, e est propria para qualquer principian!*,
    se vende pr preoo empraoda: os ppiA poderao dirigirse
    cetn quem tratat.
    --------------ito.......11
    ma bojliea. qua aetiar.^
    ____________________________________-
    CEWENTO
    H
    atuMnoiioi aMtgM on
    POtoTLANb.
    Vende-se tnVnrtHidMni kVnay*Ho1a>r tcente #^-
    reira da Oaaa tnu, aXfroie narwi da 0*1-
    eeicao, em barrica? frapdes.
    RUI 114 GLORIA %. *
    Diaria HasemprotWk:nla^,Wftf thwidn*9e
    materiae^ jMM^H W l?t"la; ,'**
    Ib,, quadrada* fe W&?', "-L^SL*
    J,eT~'nombeni vende- Barata B> qa>
    em oatra qualqaer parte.




    arj^$e ^evf^yfl* ~n> ^f..feifflf* e tfWWtorY* JW.Ji
    O proprietario do armazem de far.cndjs denominado ARABA, na da Impera-
    vftn. 74, dcclalrab respftavel ptlblf'b cseus freguezes, que est liquidando todas as
    fajeadas o roupas feitas que loro ca cj estabeiuciraento como se poder ver no seu
    annuncio e preco abaixo mencionados.
    Chitas francezas matizadas a
    3*0 rs.
    Vende-se chitas francezas escuras matizar
    las a 380 rs. o covado por esto preco sna
    loja da Arar, hm di iniperatiiz c 7.
    l.UZINHYSA' 240 RS.
    Vende-se laaxinlias para vestidos Jo se-
    nhora a 2i0, 280, 30 e 400 rs. i co-
    vado.
    BAREOES nv. la\ a eoo rs.
    Ypnae-se bnreges de la com listras para
    vestidos (lo senhora a 500 o 6'i is. o
    covado.
    Alpacas de llstras a 399 rs.
    Vende-se alpacas de listras para vesti-
    dos do senhora a 300 rs. o covado.
    CHITAS FRANCEZAS A 289 RS.
    Vende-so caitas francezas claras a 2*0ra.
    o covado.
    CORTES DE L\A PARA VESTIDOS A
    2;>i00.
    Vende-se cortes d; 15a para vestid is de
    sonhoras a 25400 cada um,
    PERCALES A 440 I1S.0 COVADO.
    Vende-so percales nimio finos para vis-
    ados d 3 senhora a 440 rs. o covado, m ur-
    sulinas brancas finas, a 500 rs. o covado,
    brilhantin?s de cores, a 440 rs. o covado.
    Ba!5es modernos de toda? as
    edres.
    Vende-si balites moderno sbranco e vio ca-
    res a 46. 40500 e 5.
    C03ERT0RES DE ADGODAO A 1:$500.
    Vende-se cobertores de algodo a I :>500,
    cobertas de cliitis a 1600 e 23 cada urna,
    GANGAS PARA CALCA A '-20 RS.
    Vende-se ganga para calca a 320o cova-
    do, brim de cores para calcas de iiamem e
    meninos 400 rs. o covado, casemiiv.s de
    cores' para caifa e palitots a 2,^500 e 3 5,
    o covado. meas casemiras enfiestadas para
    calcase palitots a IS o covado, brim pardo
    le todas as quadades e brim braceo de
    todas as finalidades na ra da Imperatriz
    n. 72. '
    Alpacas lizas a 640 rs.
    Vende-se alpacas de cores lizas linas a
    tito rs. c covado, tarlatanas de cores a 320
    rs. o metro.
    MADAPOLO ENTESTADO A 3500.
    Vende-se pecas de madapolao enfesta-Io
    a 3500, pecas de madapolao inglez de 24
    Aisodo entestado 990 rs.
    Vende-se algodo" enfestado propriopara.
    lences e toalhas, a 900 rs. ohwo, dito
    trancado a 1$, metro.
    Chales de merino 9.$.
    Vende-so chales de merino estampados
    a .>?, chales brancos e de cores a 40000
    cada un.
    CORTAS DE BRIM CASTOR PARA CALCA
    A 640 RS.
    Veiido-se urna grande porco de cortes
    de brim castor para caiga de homem, 640
    rs. cada um.
    Grande porco de retalhos
    Vende-se grande porco de retalbos de
    chitas e casaos pretas a 160 e 00 rs. o
    cova lo, retalbos de cassas, 13a e chitas de
    corea baratissimo?.
    L1QU1DA.M AROUPAFEITA
    Vende-so palitots de brim de cores a 20,
    ditos de alpacas de cores a 20, dios de
    mcia casemira a 23 e 20500. ditos de pan-
    no preto bom a 8.> e 406, caifas de algo-
    do azul para escravos a 640 rs. ditas de
    algodo de listras a 800 e 10, camisas de
    ciscado de listras a 800 rs. cada urna, cole-
    tes de brim c fuslao de cores a 10 e 10500,
    coletos de cesemira de cores a 20500 e 30,
    e outral muitas quadades de roupas feitas
    que seAende' por baratissimo preco.
    AJgodo de listras a O rs.
    o covado
    A'ende-se algodo de listras para roupa
    de escravos a 200 rs. o covado.
    PECA DE ALGODaO A 40.
    Vendem-so pegas de algodo 40000,
    3^200, 60000 c 70, para liquidar.
    Baldes de arcos a 1.04>
    Vejde-se balos de arcos para senhoras
    pelo baratissimo preco de 40500 cada um,
    Cortes de eambraia barras
    a 3$ooo.
    Vndese cortes de cambfaias barrsa a
    2) e 30 cada um.
    LENCOS DE SEDA A 040 RS.
    Vende-se lencos. de seda a 640 rs. cada
    um, paca liquida r-
    "CARTEIRA PARA VIAGEM A 40.
    Vende-se carteiras para viagem 10
    cada urna.
    ,,w AS NOVAS SE
    -RA DO QUEMADftl ._.
    Chefaram da EurepaAelo ultimo vapor loja de Augusto Porto C. ricqi
    5rtes das niais Jinda sedas de mimosas cores para vestidos proprios para bailes e casa-'
    menlos. Jh jflg M YMMf
    Grande variedade de sedas de listras de diversos prefos todas de badas edres,
    gorgnro de seda preta,' e grosdenaple do varias quadades e gorgoreo de seda lila de
    diflerentes cores. i
    Novos vestidos brancos de blond para noivas.liudas colxas de seda para camas,
    ditas do 13a e seda, cortinados bordados para camas e janelras, ffjnhas e toalhas de
    ftimbraia de linha bordada!.
    Luvas novas de"Jou\n,eelegantes sombrinhas de sedas ds cor para sWRras.
    m\ Esp'arlilhos de 50 at JO0, lindos bournous de cacHenra do cor para sabida
    de baile, basquinos de renda preta, c ditos de croch branco e prio para senhoras.
    Grande variedade do camisas bordadas e lisas para homens e meninos.
    Sortimento de muitas fazendas de la, linlio e algodao todas por prco's muito
    mdico.
    Tapetes grandes para sof, piano c camas, pecas d tapates o.de alcatifa para
    forrar sal5es-tudo em quantidade; e vendem sempre.por menos que em outra qualquer
    [arte.
    Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
    ALGODAO
    LOJA DAS MACHINAS
    dACHINAS americanas de serrote de todos os tamaitos para descarocar algodo, do
    muito conheeido fabricante Eagle Cotton Gin.
    VlACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
    godao do autor New York Cotton Gin.
    vIACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
    VlACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
    de algodo.
    VIACHINAS de faco do fabricante Piatt R. & C, Obdhan PatentLiverpool.
    - Todas estas machinas sao de superior qualidade e as memores que tm
    vindo ao mercado ; e para a sua apreciacao convidam-se os sonhores agricultores "
    virem a exposicao das mesmas na ra da-Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
    3ncontrar5o mais o seguinte :
    jardas, a S, 60400, ">, 80 e 103 a peca.
    72. Ra da Imperatriz. 72.
    LIQUIDACAO

    / 'i
    NO
    ?ebulhadores para milbo.
    '."ylindros para padarias.
    t.rados americanos.
    Clarrinhos de mo.
    Vlachinas para cortar capim.
    Cannos de chumbo.
    Bombas de Japy.
    Oitas americanas.
    Telhas de ferro galvanisadas.
    Folhas de zinco finas.
    Ditas de cobre e lati.
    Ferro de todas as quadades.
    \rcos de ferro.
    Folha de Flandres.
    Vlachados americanos.
    p'acoes ditos.
    Balaios e cestas de verguinba.
    v assouras americanas.
    folies de todos os tamanhos.
    tornos e safras para ferr iros.
    Finalmente muitos outros artig
    liversidade seria enfadonho ennumera-los.
    Folha de ferro.
    Balancas americanas.
    Tinas de madeira americanas.
    Ps de ferro ditas.
    Baldes de madeira ditos.
    Temos de bandejas finas.
    Trens completos para cozinha.
    Peneiras para padarias.
    Baldes galvanisados.
    Correntes de ferro para almanjarras.
    Espingardas e rewolvere.
    Guarda comidas.
    Ferros a vapor para engommar.
    Moinhos para refinacoes.
    Azeite de espermacete, proprio para machi-
    nas de todas as quadades.
    Serras avulsas para machinas.
    Mancaos e lodos os mais pertences para as
    mesmas.
    Latas de gaz,
    ospertencentes lavoura e artes, que pela
    ____lt Llfil
    (Irande armazem de fazendas e roopas feilas ra da Imperatriz
    n. S2, porta larga, de Paredes Porto.
    Nesfe estabelecimento encontrar o respeitavel publico um bonito sortimento
    e ..roupas de todas as quadades, palitots de alpaca a 30, 30500 at 6f. Ditos dt
    merm, ditos de casemira de cores tonitos gostos a 50, 60. 80 e 100, de. panno preto
    sicos e sobrecasacos. pitos de brim pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
    e de cores de 30500 a 50000. Calcas de brim de cor finas e ordinarias, ditas
    I r.urenco Pereira Mendes Guiniar5es, proprietario do armazem de fazendas
    denoai&aJo GARI6ALDI, tem a honra de pirticipar ao respeitavel publico que tendo
    recebilo diversas facturas de fazendas, de novo gosto, para a festa, estando a espera de
    uovas encommendas que de ve estar aqui at o dia 15 de novembro vindouro, e vendo
    que nao tem tempo antes do balanco de vender tantas fazendas de encomaendas p >r
    isso resolten fazer urna liquidacao para verse d maior, estraclo por isso em vistas das
    circumstancias vender tudo mais barato do que em outra qualqoer parte, na ra da
    Imperatriz n. 56..
    MADAPOLO ENFESTADO A 30500. | CHITAS PRETAS A 160
    Vende-se um grande porgao de nndapo- Vende-se urna grande porco de chitas e
    13o infestado de 12 jardas a 30500, assim cassas pretas em retalho a 160 o covado
    como pecas de madapolao inglezes de 24 tambem tem retalbos de chitas e la de c-
    jardasou 20 varas a 55, 50.XK), 63,60500
    7/JOOO; 83. 93 e 100000.
    Corpinbos a 200 rs.
    CAMBRAIAS NTCTORIAS A 5:500
    Vende-se pecas de cambraias victorias
    finas a 53500, 60 e 70. Brilhanna bran-
    ca fina para vestidos de senhoras a 500
    rs. o covado
    ALGODAOA 43000
    Vende-se urna grande porcjta de algndo
    todo de boa qualidade c 43. 53. 60, 605 0
    73, e 83, a peca de 20 jardas ou 24
    varas.
    ADMIRKM-SE DO QUE E' BARATO
    Chamalotes a 560
    Vende-se chamalotede cores, de algo da'
    para vestidos de senhoras a 5W) o covado.
    Alpacas lisas a 500 rs.
    Vende-se alpacas lisas para vestidos de
    cores, para senhora, a 500 rs. ditos nutisa-
    Aa finas a 720 o covado. Ditas Usas mui-
    to largas a 640 o covado.
    CORTES DE PERCALES A 6.000
    V -den-se urna grande porco de cortes
    de percales de duas saias para vestidos de
    senhora, de mnito delicados gostos com
    16 Vi covados a 60 70000.
    CAMBRAIAS LISAS DE CORES A 600
    Vende-se urna grande porco de eambraia
    ksa de todas as cores para vestidos a 600
    rs. o metro.
    rgaafcys modernos a HOO rs.
    Vende-se organdys de cores para fazer
    vestidos, de duas saias, agora modernos, a
    800 rs. a vara.
    GRANDE SORTIMENTO DE CHITAS NOVAS
    8 BARATAS PARA A FESTA
    Vende-se chitas francesas muito finas de
    cores a 280. Dttis matisadas escuras a 320
    ditas escaras escocezas a 860Y- ditas alco-
    xoadas a 960, ditas garibaldinas a 360 o
    covado. Sormento de chitas como tem o
    Garibaldi ba poocas lojas qoe compitam.
    FUSlAES PARA VESTIDOS A 400 RS.
    res que se vende barato.
    Gangas para calca a 390 rs.
    Vendem-se urna grande porco de gangas
    para calca de hum-m e menino a 320 o
    covado, cortes de castor para calca a 640
    cada um.
    Brlat de cores a OOrs
    Vende-se urna grande porco de duas
    faces para calcas, palitots e colletes de ho-
    mem e menino, fazenda inteiramente nova.
    Brim pardo liso a 5(0 rs. o metro, dito
    trancado fino a 800 e 10000.
    Grande liquidacao de chapeos
    de sol
    Vende-se chapeos de sol de alpaca com
    pequeo defeito a 20 e 30000, ditos finos
    de liastes a 40500, ditos de seda finos
    de 8 astes a 70500,^3000, ditos de 12 e
    16 astes a 100000, para liquidar.
    Chitas para cobertas a 40 rs o
    covado
    Vende-se chitas francezas para cobertas a
    240. 320, 340, a 380 o covado.
    CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
    Vende-se cassas franwzas para vestido
    a 240 o covado, ditas muito finas a 400 rs.
    a-sim como percales finas para vestidos a
    440 o covado,
    GRANDE SORTIMENTO DE MEIAS
    Vende-se meias cruas para homem a
    30500, 40. 50, e 60000 a duzia, ditas para
    meninos de todos os tamanhos a 33500 e
    40000, ditas para senhoras e meninas
    33500 43, e 53, a duzia.
    BALDES DE ARCOS A 1:500
    Baloes de arco3 a 13500, ditos modernos
    a 40000.
    ATTENCAO
    Tem-se para vender urna grande porco
    de roupas feitas de brim e de casemira, de
    todas as quadades nao se menciona por
    f er enfadonho, garante-se ao comprador ven-
    der mais baiato do que em outra qualquer
    parte, i&to s se pode conhecar com a pre-
    senca do comprador e a vistila fajeada
    brancas de todas as quadades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
    de cor e preta de 43. 53, 60 a 150. Colletes de todas as quadades e preco muito
    barato. Completo sortimento de camisas francezas de algodo e de liabo de 20 at 50
    urna. Sortimento de seroulas francezas de algodo, de linho e bramante a 23 e 20500.
    Gravatas (mantas) novissimo gosto a todos os procos. Meias sortimento completo a 33
    40 ate 7o a duzia.
    ROUPAS PARA MENINOS.
    Encarrega-se de quaesquer obras de encommenda tanto para homem, como
    pira meninos, e com brevidade, por isso que tm um bonito sortimento de fazendas de
    tedas as quadades tanto em casemiras como^rins, pannos finos outras muitas fa-
    zendas.
    FAZENDAS
    Bramantes de M palmos de largura a 10800 o metro.
    Cambraias de cor e branca.
    Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
    Pol-de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 13200.
    Basquines de guipure enfeitadas a 180000.
    Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 300 e 360 rs.
    Madapolao fine a 63500, W, 80 e 93000.
    Algod3o peca com 20 jardas a 43500, 50500 e 63000.
    Peca de algodo largo a 70500.
    E oairas muitas fazendas qne ser enfadonho mencionar Cheguem roupa
    feta que se est liquidando na loja ra da Imperatriz n. 52 Ounto loja de oarives) do
    Graudc e cwnilcto sortimento do machinas para
    descaro<}ar algodao do nWva invenclo chegadas ul,-
    limamentc em direilura para a loja do Manoel
    Bcnto do Olivcira Braga 4 G,,na ra Direitan.
    53. Garantc-sc que 6 a melhnr qualidade que at
    o prsenle tem vindo ao mercado : acham-se em
    txposJro tos compradores as de 10,12, 14,10,
    18 e id soira?.
    Systema decimal.
    Grande c completo sortimento de pesos kilo-
    grammos de melhor comprehensao dos que tem
    vindo at o presente, assim como mareos de latao
    at meio gramtno pelo inesmo systema, balanzas
    de latao do forra de 5 a 20 kilogrammos, metros
    de madeira c de latao para medir fazendas, alera
    de grande sortimento de' mindezas e ferragens de
    todas as quadades, tudo por precos qne s a vista
    faz crdito : na rus Oireita n. 5:t, loja d Manoel
    Bento de Oliveira Braga & G.
    COGNAC.
    De superior qualidade da mui accredita-
    da fabrica de Bisquit Dubouch 4 C, em
    cognac urna das que mais agurdente de
    cognac, fornecem para o consummo do
    Reino da Inglaterra.
    Vende-se em casa de Th. Just. ra do
    commercio n. 32.
    BAZAR UNIVERSAL
    99-II ua So va99
    Carneiro Vianna
    Neste BAZAR encontra-se um completo
    sortimento de todos os artigos que se ven-
    dem por precos commodos como sejam: Um
    completo sortimento de machinas para cos-
    tura de todos os systema s, mais modernas
    adoptados na America e approvadas na ul-
    tima exposicao servidos a electos para alrao-
    co e jantar, salvas, bandejas, taboleiros, bol-
    sas e malas para viagem, indispensa veis para
    senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
    parede e portal, mangas, tubos e globos de
    vidro, machinas para fazer caf,, ditas para
    bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
    para fazer manteiga, camas de ferro para
    casados, solteiros e crianca, bercos, cadei
    ras longas para viagem, ditas de balanco,
    espelhos de todos os tamanhos, molduras
    para quadros, gaz, baldes americanos, gu r-
    da comidas, brinquedos para criancas, um
    completo sortimento de ees ti n has, oleados
    para sala e nesa, tapetes para sala, quarto,
    frente de soph, janella e porta, capachos de
    Sparto e coco, objectos para escriptorio e
    muitos outros artigos qne se encontrarlo
    venda no inesmo estabelecimento e que vale
    a pena ir examinar.
    m GAZ GAZ
    Ghegou ao antigo deposito de Henry Forster 6
    I, roa do Imperador, um carregamento de gai
    de primeira qualidade; o qual se vende em partida
    e a retalho por menos preco do que em outr* qnal
    qaer parte.
    LESO DA PORTA LARGA
    DE
    Paredes Parto.
    Machinas vapor de
    forca de 3 e 4 ca-
    vallos.
    Motores para 2 cavallos.
    Arados americanos.
    Machinas de faco e serrotes para desca-
    re car algod3o.
    Balanzas para armazem e balco.
    Camas de ferro.
    Cofres de ferro de Milnez e de TJhit-
    fiold.
    Prencas para copiar caras.
    Fogao americano patent
    DO
    V. .nle-se fu8tSo de cores para vestidos a que se pode conhecer como est liquidando
    400 rs. o covado. i por barajo prego, o general Garibaldi, na
    COBERTORES A !:400 da Impentriz n. 56. *J
    Vende-se cobertores de algodao a 40400, Chales de nerla a O
    cobertas de cbftas feita a i|BO0 Vende-.se Chales de Merino de cores es-
    Vnde-ge grande porco de corpinhosa lampad', a 25000. ditos lisos a 35BOO, di
    O -0. 320 e 400. ios slanffiados finos a 5, 55500 e 65000.
    Scbonete de alcatrdo.
    M
    Antonio Nunes de Castro.
    Este acreditado preparado, qne tio bo?
    acceitacSo tem merecido n'esta provincia
    m lito se recommenda para a cora ceru
    das impigens, sarnas, caspas e todas u
    milestas de pelle.
    Deposito nnico,
    Pharmacia de Barthotwneq C,
    34ra 1an?a do Rosario34. -
    Vende-se ama casa, tprre;
    clin. 19 : a tratar na ra
    con o agente F.uwbio.
    eei4
    A*
    BRACO DE OURO,
    Ra do Imperador n. 26
    Neste estabelecimento se encontrar diariamen-
    te um completo sortimento de pastelaria de todas
    as quadades para lanche e sobre-mesa, etc., etc.,
    bolinnos de todas as quadades para cha, presun-
    tos de fiambre, bolos inglezes, pudins, e finalmente
    tudo que consiste era ama boa. pastelaria, com a
    maior asseio e esmero, cb hysson, preto e miudi-
    oho do melbor qne ha no mercado. Nesta casa
    tecebe-m-se encommendas para casamentas, bailes
    rbaplisados, compremetlenoVv-se os. donos do es-
    a belecimento a ser ir o melhor qne for possivel
    a vontade do freguez, dispondo para esse Oro. de
    um completo pessoal. Recebe-se avulso toda e
    qualquer^ encommenda, como sejam, bandejas,
    bolos e paes-de l decorados, doces d ovos, seceos
    i> de calda e cry$talisado3, fructas nacionaes e es-
    irangeiras, amendoas confeitadas, um completo o
    variado sortimento de caixinhas de todos os gostos
    e precoe, para mimosear senhoras ; estas caixi-
    nhas recentemente ehegad&s da Pars, sao de pri-
    morado go to, offerece molas aos galanteadores do
    bello sexo, pois nellaa acharao um digno e serio
    presente para as donas de sea* pensamentos. lico-
    res, vinhos linos de todas as quadades, conservas
    Ismdlhos em latas. Os donos deste eslabelecimen-
    el nao se poupando desperas, fazem todo os
    otmtfnpt servir; o res|)eiUvet publico omo-
    h or qoe for possivel, e sendo principiantes e tu-
    sando cora todas as difflculdades, speram a con-
    cormncia do respeittvel publico desta capital, na-
    ejonaes e entrangeiroe. Peohincha : legitimo vi-
    nho musratel era caixas, que se vende por commo-
    do preco para particulares e para negocio.
    i Vende-se verdadeiro ttimento; na nja da
    kadr He B*os n. 22, armazem dq Joao
    Uartins de'Barros,
    Loja de miudezas de FERREIRA DA CU-
    NHA & TEMPORAL, eslo quimando por
    todo preco venham ver o que bom e ba-
    rato a saber:
    Lindos brinquedos magnticos para me
    nios de2i0 a i5.
    Linhas em novellos de 400 jardas a
    60 rs.
    Pecas de tranca de todas as cores a 40 rs.
    Latas com superio banha 120, 160
    e 25000.
    Frascos com oleo baboza 240, 320,
    400 e 600 rs.
    Ditos de extracto 160, 320, 500 e
    640 rs.
    Ditos com banha 320, 500 e 15200.
    Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
    500 rs.
    Baralbos de cartas portuguezas a 120 e
    160 rs.
    Ditos francezas 200 e 240 rs.
    Grande sortimento de sabonetcs 80,
    120, 160 e 200 rs.
    Caivetes finos com doas folhas a 240 rs.
    Linba de 200 jardas em carretel (duzia) a
    15200.
    Lindos port-main 240 rs.
    Pentes de travessa para meninas 200,
    320 e400 rs.
    Duzia de meias inglezas muito finas a
    35800
    Ditas de ditas para senhora a 45500.
    Garrafas com a verdadeira agua florida a
    15200.
    Ditas com agua divina 15300.
    Frascos com sndalo a 15200.
    Pecas de entremeios a 500, 640 e 800 rs.
    Lindos gorros de velludo para menina a
    55000.
    Papel amisade beira dourada (caixa) a
    900 rs.
    Dito em pacotes a 700rs.
    Lindos bonets de panno para menino a
    25000.
    Pentes brancos finos para alisar a 240 e
    320 rs.
    Macos com grampos 30 rs.
    Lindos frascos para cima de mesa com
    extractos a 15500, 25000 e 35000 ao par.
    Jogos p*ra vispora a 200, .?40 e 320 rs.
    Linba de marca (caixa) 240 rs.
    Temporal pode ser procu-
    rado em seu estabelecimento bo-
    nanca onde contina a vender
    pelos baratos pretjos de seu an-
    tigo estabelcimento oom titulo
    de Temporal na Bonanca.
    Rna do Qiieiaaado n. ttS.
    nMM Mu mwmm
    Attenpo
    Na praa do Cnrpo Santo n. 17, S
    andar, vende-se mais barato do que em |
    outra qualquer parte cal de Lisboa e
    potassa da Hussia da mais nova uo mer-,
    cdo, a?sim como vinho Bordeaux de su-
    perior qualidade em caixas e garrafas.
    N. 27. RA DOllVRAMHffO N.,27.
    Neste estabelecimento vepde-se sellns*e
    silhoes, de. todas as quadades do melhqt
    que se pode fabricar no paiz, assim como os
    mais arreios pertencentes ao mesmo, ven/
    de-se tambem, 'colxoes, traviceiros, caixi-
    nhas com lmofadas, propris para meninas
    levar para aula. O proprietario deste esia-
    belecimenio garante a pontualidade, esme-
    ro e zelo de seu trabalho ; portanto pede ao
    respeitavel publico sua proteccSo, qae affian-
    ca vender tudo pelo mais barato possivel,
    e por menos do qoe em outra qoalquet
    parte.
    i
    i
    m pe
    m
    VEMDE-SE
    ama vacra de leite por proco cumiando na rna
    da Crai n. 13,
    0 cordeim ^revidente
    Ina do Infmado n. 1.
    Povo e variado sortimento de perfumariai
    finas, e outros objectos.
    Alm do completo sortimento de perfu-
    maras, de que effectivamente est provida a
    loja do Cordeiro Pievidente, ella acaba de
    receber um outro sortimento que se torna
    aotavel pela variedade de objectos, superiori-
    -lade, quadades e commodidades de pre-
    cos; assim, pois, o Cordeiro Providente pede
    e espera continuar a merecer a apreci ac3o
    do respeitavel publico em geral e de sua
    boa freguezia em particular, n3o se aas-
    tando elle de sua bem conhecida mansido
    a barateza. Em dita- loja encontrarlo o
    jpreciadores do bom:
    Agua divina de E. Coudray.
    Dita verdadeira de Murray & Lamman.
    Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
    ceza, todas dos memores e mais acreditados
    fabricantes.
    Dita de flor de larangeiraa.
    Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
    Elixir odontalgico para conservado do
    isseio da bocea.
    Cosmetiques de superior qualidade e chei-
    ros agradaveis.
    Copos e latas, maiores e menores, com
    pomada fina para cabello.
    Frascos com dita japoneza, transparente
    a outras quadades.
    Finos extractos inglezes, americanos e
    (rancezes em frascos simples e enfeitados.
    Essencia imperial do fino'e agradavel chei-
    ro de violeta.
    Outras concentradas e de ebeiros igual-
    mente finas e agradaveis.
    Oleo philocome verdadeiro.
    Extracto d'oleo de superior qualidade,
    jom escolhidos cheiros, em frascos de dife-
    rentes tamanhos.
    Sabonetes em barras, maiores e menores
    para mos.
    Ditos transparentes, redondos e em figu-
    ras de meninos.
    Ditos muito finos em caixinha para barba.
    Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
    fructas.
    Ditas de madeira invernisada contendofi-
    aas perfumariae, muito propris para pre-
    lentes.
    Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
    bem de perfumaras finas.
    Bonitos vasos de metal coloridos, a de
    moldes novos e elegantes, com p de arroz
    o noneca.
    Opiata ingleza e franceza para dentes.
    Pos de camphora e outras diferente
    quadades tambem para dentes.
    Tnico oriental de Kemp.
    Anda mala coqnea.
    Um outro sortimento de coques de no-
    vos e bonitos moldes com filis de vidrilhos
    e alguns d'elles ornados de flores e fitas,
    sstfo todos expostos apreciado de quem
    os pretenda comprar.
    GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
    Obras de muito gosto e perfeic5o.
    Fl*ellas e fitas para eintos.
    Bello e variado sortimento de taes objec-
    tos, ficando a boa escolha ao gosto do com
    orador.
    Bartholomeu & C,
    Vinho, Pilulab, Xaropb e Tintura
    de jurubeba simples e ferruginoso;
    Oleo, Pomadas Emplastro da mesma
    planta preparados por
    8ARTH0L0ME0 & V
    Pharmace uticos- Droguistas
    PEII14MBI < O
    A Jorobeta : eiti planta boja recoobecida
    como o nuil paderoso inico, como o melbor
    deaobslrsenle, e cono tal applicada nos padeeimentoa
    do figado bafo, bepalllea, damas, tamores ioter-
    not e eipecialmeale do alero, hjdroposias, arni-
    pella, ole.; a associada ao ferro olil aas pallidaa
    corea, chloroses e (alia de menatroacAo, deaarnui-
    Sl do estomago, etc., e o qoe duemos alteaUo
    numeras coral importantes obtidas eon nosigi
    Sreparados j bem coabecidoa e osado* peloa Mi*
    Isiincioi mdicos do paiz e Ponogal. Em todoi 01
    noseo depsitos distriboimos graiie lolketos nw
    melhor fase ctohecer lumbeta ees reaoltadoa
    eaffUevata.
    VERDADEIRO LE ROY
    de IGKCIET, Dxtear-Kedeefa)
    Ru d Seino, Bl, t\ PARS.
    Km rad.i garrafa, val, enlre a rniba c umI aa
    que I, a o men ele, um rol.Ho nnprrsso em Z
    jP iiaaaaaaaaaaaaaaaaaa^
    DOCTtR-WOECIH
    oa*- I
    NPita,atxt|J|
    n litas ,i I
    U ll..i,t''.4i U I
    i v ,i .Jai
    BMOr < -,

    i
    .1

    t
    rts-j


    K
    Diati* H* emaali
    4

    55
    Kuado u lp^55
    A VERDADE tendo cm deposito grana*
    -- -- M____
    22 Bua 5?ova n. 22
    Machinas para estura*.
    A &o acreditado estabefclmerrto, Che-
    VIGIlMEjf
    nuantidade demtactezase perfumaras, *ao- ^u um rqUssmo sortimeoto de machinas
    se.iando apurar dinheiro e aclquerir ooa ffe- ,para. );ostura( de todos Qi auloros; a8
    LOJA DE JNAS
    360
    200
    320
    1^800
    320
    DK
    &c
    Este antigo estabelecimento, completa-
    mente reformado de novo, est, as cndi-
    los de servir vantajosaraente os seus fre-
    guezes, visto que acha-se prvido com um
    expendido sortimento de obras de ouro e
    prata de lei, assim como brillantes e ou-
    tras pedras preciosas, eujos presos sao os
    mais mdicos que se pode encontrar.
    As joias compradas nesta casa recebem-
    se em troca ou compram-se com pequeo
    N. 5 RA DO CABUGIS. 5
    sIolIMs
    111
    Superiores cortes de percalle com barra, para vestidos a M cada corte,
    Lindos corles degaze de seda com 18 a 20 covados. pelo -baratissiino
    preco -de 5000 caria corte, na lojadas colKimnas, ra do Crespo ni3 do An-
    tonio Correa de Vasconcellos. ^^^^M-a~*.r^1~1***.*~1rxaB*r"
    imm
    Kiiena est rssolvida a vender ibiv.ussjhu
    barato, ; por essa razo convida ao respei-
    avel publico a vir competentemente muni-
    do a sortir-se do bom e barato. Pois quan
    do a Verdade apparece, ludo mais es-
    anparece.... .
    Grande sortimento de bonecos de cera
    massa as mai&nndas possiveis vestidas a ca-
    rcter. .
    Abotoaduras moderuas para coi-
    Espelhos donrados pepnenos. .
    Agulhas de osso para croxe a .
    F entes para regac com csntas a
    Fieos globos para candieiro de gaz a
    Cbamins a......
    (irande sortimento de objetos de
    lotiza para brinquedo de menino
    Carrafa com tinta a.
    Dita com agua florida verdadeira a
    Dita com dita dita a ...
    Frasco com oleo d babosa a 500 e
    ,l)ito cora agua de Colonia a 300 e
    'Garrafa com agua divina a. .
    Frasco cora extractos unos a .
    Latas pequeas com baoha muito
    tina a 12ne ....
    Jabonetes de diversas quali iades a
    80,160,2406.....
    Finas- estovas para denles de 120 a-
    Liridos coques .modernos a. .
    Favios para gaz, duzia a 240 e .
    Sscovas para fado a 5^0, 600 e
    Ditas para cabello a.....
    Pentes para tirar piolbo a 160 e.
    Brincos de cores, bonitos a 160 e
    i?ecas de tranca de laa com 8
    varas por.......
    Oleo para raacbina de costura,
    frasco a........
    Peonas d'aco finas caixas a 800 e
    Dita d'aco Porry, caixa a. .
    Gallo de algodao peca ....
    Lindos babadinhos e cntremeios
    peca de 500 a...... W*B
    Ditos de louca muito fino a 120 e
    Ditos para calca a ifiO e. .
    Caixa cora papel amizade a. .
    Ditas com envelopes a. .
    Ditas com obreias a.....
    Caixa comagulhas fundo dourado
    Ditas de ditas ditas a.....
    Thesoura para costura a 240 e
    Caixa com linha de marca a .
    Linha do cores em novellos (li-
    bra) a........
    Carreteis de linha Atexandre de 70
    at 200. .,,....
    Grampos muito finos com pasea-
    ros, duzia a......
    Cartas portuguezas, duzia a .
    Ditas francezas a 2#200 e -
    . as
    qoaes se achara em exposifao no mesmo
    ostabelecimento. O progresso destas ma-
    chinas maravilhoso I o seu ser'vico equi-
    vale ao de 30 costuraras diarias! I Os
    seus trabalhos sao pesponlo, bordar, fran-
    zir, e outras muitas qualidades do costura,
    como se pode ver no mesmo estabeleci-
    mento.
    Garante-se.a sua boa qnalidade, como
    bem o concert de qualquer machina quan-
    do seja preciso; e tambem se manda ensi-
    nar, at que a pessoa esteja bem pra-
    ca.
    T11 Venc. W l
    a'qual vende pan mais de 30 *?]
    afemnente -.'fiuem pretender dirija1-*!) ao pateo
    do Para izo n. t.______________i^^^
    JESCBATOT FMilST

    100
    800
    103O<
    IflO'C
    720
    501'
    I.W
    15000
    160
    32u
    600
    20M>
    "320
    700
    500
    240
    200
    m,
    600
    10000
    lAO-
    400
    VIUDAS EM
    A PRECO FIXO E MDICO
    NO
    Ra Nova
    UIIQS em quadro? dourados de Vi */>
    m, 15900 e 10300*
    finos a groza 23200, 20GOO,3-5000,
    e 40800.
    DITOS cora cabeca de osso para carteira,
    MJA
    Ideml
    Os propSf t 'SSfSScli Msf.1. | ,');$jffe
    cimente, alm dos quitos objeclos que tmhain ex- ">'
    posto a apreciado do respoitevel publico, man-
    daram vir e acabara de recebes pelo ultimo vapor
    da Europa um completo e variado sortimpnto de
    finas e mui delicadas especialidades, s quaes e?-
    o resolvidos a vender, como de seu covtumo,
    Sr precos raito baratinhos e commodos para to-
    as, com tanto que o Galio....
    Muito superiores luvas de pellica, protas, bran-
    cas e de mui lindas cores.
    Mui boa e bonitas golliiihas e punhos para se-
    nhora, neste genero o que ha de. mais moderno.
    Superiores rentos do Urtarug para coques.
    Lindos e riquiseimos enfeites para canecas das
    Exmas. senhoras.
    Superiores trancas prctas de cores com viri-
    ihos e sem elles; esta f&zenda; o que pode naver
    de melnr e mais bonito.
    Superiores e bonitos leques de madreporola,
    raarfrm, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
    com lindos desenhos, e estes pretos.
    Muito superiores meias fio de Escossia para se-
    nhoras, as qnaes sempre so venderam por 30J00
    a duzia, entretanto que nos as vendemos por 205,
    alm destas, temos tambem grande sortnnonto de
    outras qualidades, entr as'quaes algumas muito
    finas. ,.
    Boas bengalas de superior canna da India e
    castao de martim com lindas e encantadoras .tigu-
    ras do mesmo, neste genero o que de mclhor se
    pode deseiar ; alm destas temos tambem grande
    quantidade do outras qualidades, como sejara.ma-
    deira, baleia, osso, borracha, ele etc. etc.
    Finos, bonitos e airosos chicotmhos de cadea e
    de outras qualidades. ... .
    Lindas e superiores ligas do seda e borracha
    para segurar as.raeias.
    Bo*s meias de seda para sonhma e para meni-
    nas de 1. a li annos de idade.

    20, 25
    le ff nae
    agroza4800.
    Drnr
    as de 1 a 12 annos ue iaaue. ...hanrido O oul
    Navalhas cabo de marflm e tartarnga para- fazer *gWjJf
    arba ; sao muito boas.e de mais a mais sao ga- abn. J
    antida.pelofabrica.Hee.wspornossave.tanv ^^
    3*0
    "700
    480
    40
    280
    160
    500
    280
    I 0' v. ->r---------
    OS mito superiores para carpraa groza
    25680.
    DITOS muil finos com duas cores a groza
    4000.
    FTVELLAS d'aco pulidas e envermsadas
    para calca e cllete a groza 10500.
    OCULOS aro d'^co, vidro de grao a duzia
    3^500,;v$0OOO e 9*000.
    LONETAS OO.PINCLNEZ idem iden a du-
    zia 9,5000.
    E muhos oetros artfgorxgue so com a
    vista podem ser apreciados tanto na~qua-
    i lidades come nos resumidissimos precos1
    por que tudo vendido.
    Alm disto faz-se os atatimentos na razad
    seguinte:
    Compras de 500 a tOOJ descont 5 %
    de 100,5 a. 5000 10 T
    do 5000 pava cima 15 V
    PAGAMENTO REAL1SADO NA MESMA DATA
    em letra de 30 dias menos 2 l/j 8/0
    i em de60 5 e/o
    Jos de Souza Soares & C.
    barba.
    rantidas ^
    bem asseguraoifts sua qnalidade o dehcadea.
    Lindas e bellas capellas para nova.
    Superiores agulhas para machina e para croxe
    Linha muito boa' de peso, froxa, para encher
    labyrintho. ,. .
    Bons baralhos du cartas para voltarete, assim
    como os lentos para o mesmo m.
    Grande e variado soriimeno das memores per-
    fumaras e dos melhores e mais couhecidos per-
    fumistas. COLARESDEROER.
    Etectricos magnucos contra as convulsoes, e
    facilitan a dentico das innocentes enancas, bo-
    cios desde muito recebedores destes prodigiosos
    collares, econtinuamos a recebc-los por lodosos
    apores, afim de que nunca faltom no mercado,
    toT4.tem acontecido, assim pois poderao aquel-
    les qede?ka_recisarem, vir ao deposito do galle
    vigilante, a.mdcSfiempre encontrarao (lestes yenb-
    de.ros collares, e^^quaes altndondo-sAao fim
    para que sao applicado^- euderao coin^m mu
    diminuto hiero. ....
    Rogamos, pois, avista das cbjectos que Qc.^amo.
    declarados, aos nossos freguezes e amigos a vinjp
    comprar por precos muito raioaveis toja do gallo
    vigilante, ra do Crespo n. 7.
    Desappareceu
    hontem s 7 horas da '['i^dacjsajJo abaixo, a-
    u;nado o sen escravo Hilario, nliide K a 23 an-
    nus.prcto, altura regular, choio do coqw e com
    UUfttaJ de bexigano rosto, o ine.smo esoravo che-
    cu no um iiassado do ,M.uauliac donde nalu-
    ral paa.-se ceneroawente a (ucm o apprehen-
    der c IcTa-Io 3 ra d Gnu .
    ltecile 23 de uiiluhro de I86'J.
    l)r. Malaqaia* A. GvxcMtrs-
    (5rali6da-se fcotn 2005 por cada
    um. e mais, conforme a ts-
    lancia em que forem captu-
    rados.
    Do engenho Sulcdado, cm Porto Calvo, fugiram
    ianlosnodiaS/dmezpassado.dousecravosi.enj'
    igSe3o ca segoWrWs: nm de' ntanfl Felirr>i-.
    idade X anm-s, natural do.Oar, &V cabra, eslava
    um poucc discorado quando fngio, tem os cabrlk:
    caraplnhados, ollms grandes e vivo*, falta d^om
    dente na frente, rosto cmprido regular, ponca
    barba por baixn do quenco, .Matura regnwr, oern
    feito deoorp. pernas groa&as, pjnieqoenitf ..
    bem feitos, com marea de urna ferida em cima
    Urna das cantllas das pernas, ralla claro etos-
    0 outro de nome Mauou, tamocm
    annos de id;,.!.', nXmal do Hi"
    s. eslatirra mediana, espigad, sem
    barba nenhuma, rosto curto, ulho pequeos o
    vivos, nariz pequeo, regular em grtwsur, dente-
    perfeilos e alvos, bracos c pernas imas, p.-s reb-
    lares, sabe !r e oscrever, toca viola u canta o
    improviso, fui munido de fal>os documenlos. Aw-
    bns oram compt-adoa nesia enfade ao Recife ao
    Exm. Sr. bario de Sazareln, o priraeirb ein jolho
    de 18RC e o segundo c-ni jolhd do corrente au-
    no Esto a nbos limpos de oias o nadega,
    pornaoterem scTrido castigo alguw. lluga-se
    nortanto, s autoridades polica*, "pitaes ^e
    campo, ou qoalqur pessoa qne os cngmW, do os
    caniurar, leva-Ios a seusennor, VnatMv.f
    Paula Cavaleanw e AHuquerqne uo rcer.'!'.
    enqer.ho SuUdadc, no termo de Purlo 4>*a
    nesto praca ao Sr. Joaqun) Rodrigues Tavare-
    Se Mello c^ escriutorio no largo do Corr-^ ;-
    n 17 1" andar._ pelo que em qdalquer das partee
    se dar a grttJflcaele aeima pro;nel!:-a.
    23 do onti.bro de i80._ .

    OLIVEHU & GARVALHO
    Suocessores de Reg &Moura.
    24 Ra Nova 24
    500
    100
    20)
    1S400
    3*000
    AOSSE94HORKS MEOICOS OPERADORES.
    Queris possuir urna bella carteira cimrgica
    de Luer, com 36 ferros ? Ide a ra dos Ossos
    ns. 22 e 2i, que acharas una por preco commo-
    do; tambem retalha-se a mesma a vonUdo do
    comprador.
    Papel almaco e de peso, resma a:
    3,3400, ^1500 e .
    ^a muito lina para bordar, libra
    Fita de algodo para debrum de
    sapatos, peca a......
    Dilas de la para debrum de ves-
    tido, peca a ......
    Pentes finos para segurar ca-
    bello a ..:-...
    Ditos ditos de bfalo para alisar
    a 210, 320 e......
    Ditos para aparar penna a .
    Rosetas pntas, par a
    Tranca de laa dncaracol peca a 40 e
    l'ia de coz peca a i80 e
    46600
    62>0C
    1G0
    ^390
    Os proprietarios dastfl novo estabelpcimenlo fazem Menle ao publico, que
    sabara de^ceber um perfeito c variado srlimento de pannos finos, casemiras, brins e Alfmetes de laHo a
    outras muius fazendas d gostrts modernos, as quaes vontliTO por procos raznaveis. Sapatos de 15a para enanca a uu
    3 raesrnos scientiOcun que tendo admittido pan sua ollicina de alfaite, um artista hbil '
    ao desempeaho de sitas funccScs. receben qualquer oncommenda de roupa por medida
    sromettendo satisfazeiem, com ponlualidade e presteza qualquer pedido noste sentido.
    Clvala de sedas de core
    Csicadeiras a .
    50"
    10*)
    J0<
    100
    500
    100
    800
    200
    80
    Crande sortimento e rendas das libas.
    Recite,
    HAVi POPULA
    DA
    FABRIPA 1ACI0XAL1V BABIA
    DE
    Teixeira Uldunco f C.
    Acba-se venda este ptimo ran, nico que
    pode supprir falla do princea de Lisboa, por ser
    de nwi1 agradavel perfume, viajado, e a preco o
    mis iNodico possivel; e par isso tem sido assas
    -Malhide m&iraca&da Baiiia, do l'io de Janeiro >-
    frn'^Qtras do imperio : no escriplorio de Joaqiin
    ie Cdo^alves UeHrao, ra do Commercio nu-
    mero 17
    llMUil.
    Besta venda un escolhido sortimento de ob
    jectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
    rand. mogno e amarello, obra nacional e estran
    ;eira, de apurado gosto e por prej;o* razoaveis
    ^a ra estreita do Rosario n. 32. Nesta mesina
    sasa fazem-se com pcrfci^ao todos os trabalhos di
    aalhinha, como sejam, cmpalhanlentos de lastro-
    jara camas, cadeiras e sopns.
    Fiia canda-j-eira, 18 w. oescrav-,
    \nt nio nrcO ttiouto, ida.!,--. a*io?, potieo maw
    nOe-sb tet para alli seguii>: quera o pegrv
    ve-o a ra da Concordia u. 8, rdimiruo, que
    bem grafieado.
    Frigio do sitio da Sapucnia a II do eorrenje
    menos 50 annos, alio, seceo, cara raefdae, ps e
    jnaos grossas, bem falnnUj e ladino, cosluma em
    mas cursoes ir para a matan.';, ribeira, servir de
    carnicciro, ou ganhar na- mas da id.ne de Rb-
    rife. BecoiHniHnda-so a sua captura as autorida-
    des poe.iaes e capilaesde Oainpo, iludante, a (iom-
    petenle inderonisacao do irabalh i.
    Veude-se una prela que cozinha, lava e en-
    ioiniiKi ; na ra Dircitan. lil
    Sii'has hamlmrguczas
    Ra da Cadeia n 51.
    Nesie novo deposito recebe-se por todos os pa-
    quete, transatlnticos, bichas de qualidade supe- ;
    rior : vende-se em caixa ou porcao mais pequea,
    e mais barato do que em qualquer outra pane -
    ua ra da Cadeia n. 51. Io andar.
    Vende-se urna carteira para escriptorio : na
    coa larga da Rosario n. 21, loja de calcado.
    Vendem-ee diversos escravofl pe?a~, proprias
    para armazein ou eogeobo, viudos do (>,na,
    shn como algumas escravas com h.bildiides o sem
    ellas : na rua da Cruz n. 53, .'1 andar.__________
    Vendein-se 4 escravos pecas, Sor dos escla-
    vos, pr bnm dioheiro. i parda cabra com 2an-
    no<, bonita fgura, com urna lilha de auno e malo,
    ) enl pejada de mitro, boa conducta, e quitendei-
    ra, 1 escrava de bonito figura com '21 anuos, boa
    "iigommadeira ecwinhera, cem um lillu miil.iti-
    irtio de idade 10 niezes, nmito bonito e gordo, a
    pruta tem muito bom leile epde servir para criar
    5 por ser limpa : na rua da Gloria n. il.
    o bem cpsbecidu J"s Cold. pi- ter um so braej.
    escravo da padaria llletnla, em Santo Amaro, Ba
    noite do dia 2, levado pela rea da e.uhaea, i
    coliii" em algum arrbade, leyn um baluo
    cab na, que t Ivcz o pirdesc no giro : nfaeiu i
    capturar ser rccinnensad:
    Fugio no dia 31 do m z pr.xv.imo pat
    Sanl'Anna, o esboelo Hano4, -oje.rvo de fraine
    o Jos da Suya Ratis,-naiiiir.l do ( .u.i, rab
    ein p, desdentado, i sos, o faaan
    !'m|'Iioo, tem bigode e pora, se'ryto p >r muil m
    Bife ao Sr. F. F/Rirge, t-ndo andado ca
    inniio teirpn. rl hlr-ss ni: |k le
    I M Sr. \j. (I:, -ti-'
    Braoco da Rocha, que recompensar.
    rUtio DO ii::i 12 do M-cniliro do c ,-.
    anuo a e>cr;-v.t Roza Mana ulaijd '.0 aun ;.;
    una cicatriz no braco o poitnaj |
    ini'imadnias. f v -i-iso da Veis;1, l-'essira fui vi-t.i en Galanga:
    iv :ista ter spgnii! i para u enginlio Cancella, .
    mesmo Dr. ircaa do Sazai
    onde tem urna fimh por nomo Pwieita e u n
    por rime CpUl la apnrehemJr'ic
    a ruados Pranrae n. oO-ius aura grafle
    -
    LISTA GERAL
    IJa
    3.
    WS PREMIOS DA O. PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINCLVL N. 715, A BENEFICIO DA 1GRBJA DE NOSSA SEdHORA DA SOLEDAOE DO RECIPE. E.auUIIDA EM t DE SOVEMIIIO DE 1809.
    .NS. PREMS. NS. PRE?JS.;NS. PilEMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. TREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PEMS. NS. PRE1IS.
    4
    6
    11
    1S
    1&
    16
    19
    20
    23
    30
    37
    40
    43
    45
    47
    5i
    SS
    57
    00
    62
    7
    70
    76
    80
    82
    83
    86
    89
    96
    V
    w
    106
    7
    10
    20
    22
    *
    36
    30
    39
    48
    46
    82
    83
    63
    6
    79
    83
    84
    i* 197
    98
    209
    13
    ft
    16
    18
    23
    27
    31
    32
    38
    39
    43
    48
    49
    58
    64
    71
    7o
    79
    81
    86
    91
    92
    98
    308
    10
    14
    16
    20
    27
    34
    40
    53
    59
    68
    70
    74
    75
    20
    10
    87
    402
    8
    ]
    16
    18
    108* 1
    8*
    4
    20
    4i
    20*
    48
    i*| 422
    24
    26
    32
    35
    36
    40
    41
    47
    49
    55"
    58
    59
    65
    76
    81
    91
    98
    99
    501
    8
    21
    22
    4lW
    43
    46
    58
    67
    71
    73
    77
    79
    4*
    40/
    4*
    91
    600
    5
    7
    9
    25
    26
    27
    29 f*
    37 48
    40
    43
    48
    48 88
    SO U
    637
    63
    66
    67
    68
    75
    77
    79
    89
    90
    94
    96
    700
    2
    3
    12
    14
    22
    33
    57
    75
    85
    86
    97
    800
    6
    14
    15
    17
    19
    22
    28
    34
    39
    40
    44
    45
    49
    53
    56
    60
    61
    64
    65
    68
    i75
    76
    82
    84
    48
    88
    48
    208
    48
    88
    48
    7008
    48
    900
    9
    11
    2
    29
    39
    42
    57
    63
    76
    83
    87
    94
    95
    99
    1002
    15
    20
    32
    36
    52
    58
    62
    71
    73
    76
    77
    83
    87
    88
    1101
    3
    4
    6
    8
    17
    23
    32
    34
    35
    38
    40
    41
    45
    81
    ~\ -60
    48
    II-
    1165
    72
    73
    7i
    76
    8
    87
    93
    94
    1205
    11
    13
    21
    27
    29
    34
    38
    40
    48
    >
    00
    70
    78
    N
    92
    99
    1301
    6
    10
    16
    21
    27
    28
    32
    37
    39
    43
    51
    62
    54
    59
    68
    70
    72
    7
    80
    81
    *8
    83 .
    1389
    92
    S8
    1412
    21
    37
    40
    44
    54
    57
    59
    61
    G2
    03
    66
    74
    75
    76
    78
    85
    88
    90
    95
    98
    1500
    11
    19
    30
    37
    41
    51
    52
    59
    63
    04
    06
    67
    77
    78
    80
    83
    89
    1600
    2
    1
    20
    23
    4 2
    02-5
    48
    88
    48
    408
    48
    1029
    30
    38
    45
    54
    63
    89
    93
    1702
    6
    16
    24
    29
    30
    36
    39
    41
    49
    51
    58
    72
    73
    80
    81
    87
    95
    97
    1807
    8
    12
    13
    14
    18
    24
    27
    33
    34
    39
    46
    52
    58
    59
    62
    64
    85
    66
    89
    07
    1910
    45
    88
    48
    208
    48
    88
    48
    88
    48
    1913
    16
    23
    27
    30
    31
    35
    51
    52
    54
    87
    60
    64
    68
    82
    93
    94
    95
    98
    2002
    3
    9
    12
    15
    16
    21
    22
    28
    i
    41
    47
    31
    55
    87
    58
    61
    66
    70
    73
    77
    81
    90
    2103
    16
    24
    42
    49
    51
    87
    48
    48
    88
    48
    2158
    59
    62
    73
    74
    79
    82
    84
    86
    90
    93
    97
    98
    99
    2205
    19
    25
    27
    28
    31
    4
    35
    38
    40
    43
    51
    57
    07
    70
    75
    84
    45
    88
    48
    NS. PREMS. NS. PREMS.
    2349
    53
    50
    58
    02
    63
    oo
    os
    70
    70
    B9
    >):!
    Di
    98
    2406
    20
    i

    48
    88
    48
    88
    48
    99
    2300
    13
    16
    17
    20
    21
    22
    29
    31
    31
    34
    33
    37
    40
    56
    57
    58
    62
    68
    71
    77
    80
    83
    2503
    '7
    16
    18
    24
    28
    31
    37
    45
    48
    51
    r*
    2
    88
    48
    2391
    2612
    14
    34
    46
    47
    51
    53
    55
    57
    60
    62
    64
    67
    71
    88
    90
    95
    2703
    8
    16
    20
    39
    40
    45
    47
    49
    58
    62
    09
    78
    83
    88
    92
    48
    88
    48
    NS. PBEMS.
    2835 8
    60 1,5
    64
    70
    72
    73 85
    74 45
    77
    79
    86
    87
    91
    92
    95
    99
    2903
    11
    1
    20
    26
    28
    29
    31
    32
    40
    42
    53
    54
    58
    68
    70
    79
    48
    405
    48
    43 -
    70
    78
    SO
    Si
    96 97 88
    89 3008 48
    2804 10
    16 11
    17 14
    19 15
    30 17
    31 19
    36 24
    37' 49
    38 80 -
    30 89
    - 41 84
    - 44 68
    1 40 W >
    NS. PREMS. INS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS
    3080
    83
    87
    91
    98
    99
    3102
    3
    8
    11
    13
    15
    18
    39
    45
    51
    68
    70
    75
    79
    87
    90
    3203
    10
    14
    19
    22
    23
    27
    34
    45
    47
    49
    38
    60
    63
    66
    67
    I 80
    86
    88
    90
    3303
    6
    12
    13
    14
    15
    19
    408
    45
    4:0008
    48
    45|3320
    26
    32
    33
    33
    47
    51
    55;
    58
    71
    8*
    . 94
    3401
    3
    3
    9
    10
    14
    23
    31
    40
    44
    45
    48
    oi
    58
    60
    61
    67
    72
    83
    86
    97
    3503 ,
    6
    7
    14
    15
    22
    28
    31
    32
    ,35
    36
    37
    39
    4'
    48
    88
    45
    3550
    51
    55
    58
    59
    6
    71
    74
    82
    83
    88
    91
    93
    3602
    3
    5
    18
    22
    27
    30
    35
    43
    44
    50
    51
    32
    58
    59
    62
    67
    68
    85
    88
    96
    98
    3704
    0
    II
    39
    43
    49
    58
    59
    60
    68
    66
    67
    72
    77
    M
    3780
    fe
    86
    87
    93
    99
    3800
    1
    JO
    22
    20
    29
    :io
    31
    31
    38
    39
    41
    41
    48
    56
    61
    07
    72
    74
    75
    83
    89
    92
    95
    97
    3901
    4
    7
    8
    18
    24
    31
    36
    38
    50
    32
    53
    68
    93
    -14808
    '
    10
    88
    48
    55 4012
    14
    18
    20
    24
    32
    38
    40
    49
    50
    33
    51
    57
    67
    68
    73
    7*
    70
    92
    98
    4110
    26
    31
    44
    37
    60
    62
    i8
    15
    15
    88
    45
    8
    48
    t20D
    78
    86
    87
    91
    97
    4301
    1,
    10
    19
    26
    27
    31
    33
    44
    48
    51
    3G
    05
    00
    68
    73
    79
    81
    S2
    48
    208
    45
    67 88
    76 u
    79 88 95
    81 45 97
    83 4403
    89 . 7
    4207 14
    11 _ 18
    19 . 23
    21 34
    23 39
    36 42
    36 61
    41 53
    46 57
    53 69
    84 64
    56 .69
    37 . 71
    61 73
    63 77
    r* 81
    4183
    84
    85
    88
    89
    9
    95
    4501
    2
    7 '
    12
    16
    18
    20
    21
    W
    31
    38
    47
    49
    N
    2
    63
    81
    87
    89
    4602
    12
    li
    18
    23
    31
    35
    37
    52
    86
    87
    58
    60
    67
    76
    85
    86
    i:
    205
    48
    x>


    r ian


    ,*nmiu ae rern&iqfciuso Sexta ferii & d No\emJ>ro de 1869.
    GEML
    CMARA DOS SUS: DISPUTADOS
    SESSAO EM 8 DE OUTUBRO.
    PRESI0KNCIA DO SR. NEBIAS.
    As 7 horas da larde feita a chamada, ve-
    r?1'*.;,-''~ K->vcr nnmero sufliclente, e abre-e
    a sesso.
    L-se e approva-se a acta da ailece-
    dente.
    O S*. i* Secretario, d conla do se-
    guate
    RXPEIHK.NTE.
    Um oflicie do ministerio do imperio, com-
    municando car mteirado de que a paro-
    chia Je S. Jos das ftanororocas, na pro-
    vincia da JJaiiia, cuja eleicao foi approvada
    por esia cmara, perlence ao collegio da
    Feira de Sant'Anna, e nao ao de Marago-
    gipe, como por engao Uie fui commuaiea-
    do.r-Inteirada.
    Outro do mesmo ministerio, declarandu
    que se expedir aviso presidencia da pro-
    vincia de S. Paulo, sobre a remessa das in-
    forraac5es acerca da eleicao
    parechi de No>aa Senliora
    cidade de Sorocaba, eflectuada em l de
    fevereiro do correte anno. e bem assim
    que se coaimunicaru a deliberado da mes-
    nm cmara relativa a eleicao primiria da
    parochia do Gabreuva, do collegio do It,
    na dita provincia, effectuada em 25 de ju-
    Ibo ultimo.Inicirada.
    Outro do ministerio; da justica, commu-
    nicando que se exigir da presidencia da
    provincia do I'ar u seguintes informacbes:
    ln, qnando e por quesi foi demittido o c-
    dadao Jos Garda da Silva, do cargo de
    delegado de polica de Camota; 2", qiiem
    foi no meado para o substituir em que data ;
    . 3 finalmente, se o subdelegado actual ainda
    o capillo Alberto Jos Barreiros de Azevedo,
    nomeado em 1866 pelo enfo presidente Pe-
    dro Leo Velloso.Inteirada.
    Outro do Io secretario do senado, en-
    viando a emenda approvada pelo raesmo
    senado a proposicao desta cmara que
    . se ada publicada no Jornal de 9 do cor-
    rente.
    A roqnerimento do Sr. Pereira da Silva
    veuce-se urgencia para que seja dada para
    a ordem do dia seguinte a mesma emenda,
    e ontro sim que haja na forma do regi-
    ment, duas sesses, urna comecando s
    dez horas da manhiia e outra s seis da
    tarde.
    Contina a leilura do expediente.
    Um olicio do Io secretario do senado
    communicando ter constado ao mesmo se-
    nado que S, M. o imperador consente na
    resolucoda assembla geral, que autorisa
    o governo para conti atar a construeco nos
    differentcs portes do imperio de dcas e
    armazens. para carga, descarga, guardae
    conservaco-das mercadorias de importoco
    e exportaco.Inteirada.
    Dez do mesmo secretario, participando
    que o senado adoptou. e vai dirigir a sanc-
    co imperial,- as resolucoes da assembla
    geral declarando naturalisados cidados hra-
    silei.os diversos estrangeiros,e approvando
    varias penses.Inteirada.
    Sao approvados dous pareceres de com-
    misso sobre urna emenda no nome da
    filho de D. Anna de S e Oliveira, pensio-
    nada, e remetiendo ao governo a pretendo
    de D. Anna P. do Figueiredo.
    ORDEM DO DIA.
    Procode-se votaco do parecer da 3*
    commisso de poderes sobre a eleicao pri-
    maria da parochia de S. Jos do Paraso,
    coMegio do Itajub, do 3o districto eleito-
    ral da provincia de Minas-Geraes, e ap-
    provado.
    Entra em 3* discussao e approvado
    sem debate para subir a saneco imperial,
    o projecto do senado autorisando o gover-
    no para conceder a James B. Bond isen-
    Qo de direitos sobre todo o material ne-
    cessario a empieza que tein por ftm o as-
    sentamento de trilbos de ferro as ras e
    nos arrabaldes da capital da provincia do
    Para para o transito de valenlos destina-
    dos ao transporto de passageiras e a con
    dueco de cargas, bem como a constuaceao T\q oflcV' da secretaria desta angosta ca-
    de urna cstradj de forro entre a mesan ca-
    pital e a cidade de Braganca.
    rroeedn-se votacSo do ait. 4o do
    projecto sobre a reforma polica, en appro-
    vado com as segointes emendas:
    Supprima-se o J 2."
    5 3osubstilua-so pelo seguinte:
    A banca poder ser prestada antes de ef-
    fectuada a prisSo, e em qualquer tormo do
    processo.T Alencar Araripe.Dnqne-Es-
    trada Teixeira.
    As outras emendas sao regeitadas unas
    e prejudrcadas outras.
    Procede-se a votaco do requerimento de
    adiameoto offerecido pelo Sr. Araujo Ges
    em 4 do corrale, ao projecto declarando
    que os assenlos tomado na casa da suppli-
    caco de Lisboa tem forra de lei em todo o
    imperio, e rejeitado.
    Contina, pois, a 3' discussao de pro-
    jecto.
    O SR. ANDRADE FfGUEHU fez algumas
    oonsideragoes.
    A discussao flea adiada pela era.
    O Sr. Presidente noma para acemnw-
    ySS j3 s3 9ue tem de proceder ao inquerrlo pro-
    la posto pelo Sr. Ferreira Vianna, conforme i
    sua ruoeo approvado por esta cmara em
    28 de jnnho do corrente auno, os Srs. Fer-
    reira Vianna, Araujo Ges, Araujo Lima.
    Alencar Araripe, Heraclilo Grac*. Angelo
    do Amara!. Carneiro da Cuaba, Correa de
    Oliveira, Coelho Rodrigues, Menezes Prado,
    Gomes da Silva. Casado, Doarte de Azeve-
    do, Pereira Franco, Bitlencourt, Croz Ma-
    chado, "Benjamim, Gamillo Brrelo, Fon tes.
    Das da Rocba e Galvao.
    niara, d\> procer que nada ha que defe-
    rir sobre a preterirse do supplicante visto
    nSo baBr vega dorft'erido emprego naquel-
    la reparticao.
    t Paco da cmara Sos depotados, em ^
    de oulobro da 48fit. Joaqun Octavio
    Helias, presidente--Diaao Vclko Cavai-
    Mhr cmara
    nete tem por W
    midide que apoiou' testa.
    A futa deste facto aeormal am remedio
    era indispeosavel: como tal acceitei a re-
    LsolucSo, da qual pivscidria se pades-
    ae acreditar que a opposico estova resoi-
    ida a dar o orramento pelas vas erdine-
    rias.
    cmti de 'Albuqucrque, i." secretario. Joa- Disso mais o nobre deputado qae ctim-
    qnim Pires Machado Portilla, 2.* secreto- pria ao govorno continuar as prorogaces
    rio.Luis Antonio Vieira da Silva, 3.8 se- da assembla gral sit que a opposico
    e e-iwanw^twfo os ofrelgfooario a^aiettc -po-1 ewwtfecreto, mnrdfWb+ 4o
    i .i ,i, _. 5 i r cssoo ncueius ro7" re n~>' vj os cvinim^
    sa I,n .Jilr de?du h. ^L s& ,eT a *^*> aiJ *w> i*' a Jnra **
    O affeito as ideas mais x#nm^a<< ana tiv*- #..--___.. _-ETi.T?T_.i.... j.^:j______
    cretorio.Antonio Coelho Rodrigues, i." se-
    cretario
    O Sn. Pkreira pa Silva requer que se
    oome um membro para S4ibslilnir o Sr.
    Martins na commisso de obras publicas.
    0 Sn. Pesidk.nte noma o Sr. Prannos
    Jnior.
    ORDEMD0DIV.
    Entra em discussao a emenda appro-
    vada pelo senado proposicao desla cami-
    n declarando que a lei n. 1907 de 26 de
    sutembro de 1867, decretada para o exer-
    cioio do 4867 a 4868 e 1868 a 86U, con-
    tinuar em vigor no ejercicio de '1869 a
    IH70, (.TTKjuanto n3o tur promulgad a, a res-
    pectiva le do orcamento.
    OS SUS. FEBREIRA VIVNA E DUQUE-.
    ESTRADA TEIXEIRA fazem algumas coo-
    sileracoes.
    O SR. COELHO RODRIGUES : *- pre-
    sidente, nunca precisei mais da attencao e
    benevolencia da cmara do que nesta oeca-
    siio ao entrar nesle debale;iQiciado pelo
    nobre depotado pelo municipio neutro urna
    das mteWgsncias mais respeitaveis dcta
    caa'.
    Eu era tavez o menos competente (n9^
    Dada a ordem do dia, levanta-se aessao aforados) par* apacentar as poopaa cousi-
    s onze horas da ooute. j deracBas que pretendo oppr ao seo flis-
    roiirso^ entretao#o-,tendo dedo an> aparte
    FOLHETIM
    OS CASACAS PRETAS
    ROMANCE
    POF.
    Paulo Fval
    Segunda parte
    TRES PATAS
    XVIII
    O drama
    (Gontinuaco do n. 250)
    E todava, interrompeu, levantando-se
    sobre o cotovello, ba ahi algnma cousa
    aproveitavel e lembro-me de que essa
    dea me trouxe j enlhusiasmado; os selva-
    gens de Cooper em pleno Paris 1 Nao
    a grande cidade to mysleriosa como as
    floi estas virgens do Novo Mundo ? Esse
    aleijad). que segae cueio de paciencia urna
    pista, no meio das nossas ras, onde tantas
    pis'.as se cruzam.. Esse odio encarni-
    cado que se encobre por baixo de urna
    repel'ule e lastimavel enfermidade...
    Quizera que tal monstro tivesse orna -
    lha... oo antes um filho, qtiem dotasse
    -do fundo da sua miseria... A pensSo de
    Miguel...
    Com os diabos t ciclamos Eslevo,
    paludo de commoco, dste agora no
    vinte !
    Eu eslava seduzido por urna imagem.
    Via esse miseravel, mergulhado no pego
    humano, e coja cabeca um pavimento,
    sobre o qual todos os ps transitam; via-o,
    conservando bastante virtude para estender
    um braco iufaligavel e sustentar, na extre-
    midade d-'esse braco, um ente querido
    cima do nivel que o suhmerge...
    H.tmem, se isso nao 6 um drama,
    eu seja guarda-IUros I
    Via*o assim...
    E ea5o ?
    J o nao voje.
    Estevo dea na mesa um murro i'ormi-
    davel, e arou com os -papis pelo quarto
    Kra.
    S. Exc. via-o disse rangeodo os
    dentes ; e S. Eic. j o nao vfi. Segunde
    -parece lenho a honra de fallar com um
    ente caprichoso, que tem a bolsa recheia-
    da. OV rigassos lera direito a ter seos
    caprioiinfMt, como as muiheres bonitos (
    Digna-ae V. Re. d; olerecer-me um cha-*
    ruto, em oompyic orna velha e sincera
    ataiade ?
    SESSAO EM ODE'OUTUWW
    PRESIDENCIA DO SU. fEBIAS-.
    As 10 horas e mei'a da manlia fcita a
    chamada, veriicando-se haver numero tf-
    Qciente, abre-se a sss3o.
    Le-se e approva-se a acto da atletv-
    dente.
    O Sr. I* Secretario d cont do se-
    guinte
    EXreWRMTE.
    Um officio do ministerio do imperie Irans-
    mitiindo a copia aulhentica do decrete-pelo
    qual S. M. o Imperador houwe por bem
    prorogar de novo, al o dia f 5 do^cetrenle
    mez, a actual sessao da asseni^rla geral le-
    gislativaInteirada. ,-"
    Lem-se, e sao -approvados sem deba-
    te, os seguintes pareceres:
    < commisso de policia; a quero foi
    presente o requerimenlo d continuo desta
    cmara Paulino Antonio de Paiva, pechado
    o lugar de porteiro graduado do salo;
    aitendendo que no desempenho de seus de-
    veres tem sido zeloso e assiduo. e outro
    sim q ie desde que Qcou vago aquelle lu-
    gar ainda nSo foi preenchido at ftoje, de
    parecer que seja nomeado o continuo Pau-
    lino Antonio de Paiva, popteiro graduad
    do salao com os vencimenlos que actual-
    mente percebe.
    Paco da cmara dos deputados em 8
    de outubrro de iS6(.).Joa Nebias, presidente.Mogo Velho Canalcan-
    ti de Albuqnerque, Io secretario.Joaqim
    Pires Machado Porlella, 2o secretario.
    Luiz Antonio Vieira da Silvar 3o secretario.
    Antonio Coelho Rodrigete V secretario.
    A commisso de policia, teado cami-
    nado o requerimento de Manuel Pinto de
    Araujo, qua pede a nome^o de contimio
    de salo desta augusto cmara, eatende
    que nao pode ser attendido, vtslo- nao
    existir actualmente vaga daquello em-
    prego.
    Paco da cmara doe deputados-em 8
    de outubro de 1869.Joaquim Octavio
    Nebias, presidentcHioflo Velho- Caval-
    canli de Albuquerquc, i secretan.Joa-
    quim Pires Machado Portclla, 2ft secreta-
    rio.Luiz Antonio Vieira da SRva, 3o
    secretario. Antonio Coelho Rodrigues, 48
    secretario.
    t A commisso de policia, a quem foi
    presente a petico de Joo Bernardo de
    Azevedo Coimbra, requerendo a nomeaco
    ' ----------------------------------. -.--------- --^
    Nao teuho charutos, meu pobre Es-
    tevo.
    Enlo algnns cobres para comprar
    um ? Mas nem sequer cobr- tens, deles
    tavel impostor Tu ves e nao ves 1 V-
    se l porventura, ou deixa de se ver !
    Faz se um drama, com a breca 1 E de-
    pois, alraz de nos. o flm do mundo t
    Facamos o Flm do mundo \ disse
    Mauricio rindo.
    Estevo 6altou na cadeira ueai meio
    p.
    Isso n'um cartoz era de arremba I
    exclamou. No theatro da Porta de S.
    Martinho 1 cem mil francos de gastosJ doze
    clowns americanos escripturados 4ara as
    nossas representacSes. Tres bailes, sem
    contar o juizo final. Tres actos o trinta e
    dous quadros. Uiua trombeta de doze
    metros, para o anjo, que ha de ser.desem-
    penhado pelalRouviere. E o Aote-chris-
    to !... serio o que propes ?
    Nao, nao serio ; a nossa bolsa nao
    quoprevocou unw resposta,e depois-.uptros
    tombem* respondus. vejonne na vigorosa
    necessidbd de davalgiunasexplicaces.
    . O nobre dpuladb j-bmp.Qott por cecBfde-
    rar a resoluco no's1 quanto ao addWvo,
    porem envsiiagenc-radiide, deeixo do^o-
    V) de visto da dignidbd desta angosto' o
    mar, que jalgeu cowprometdapela.^dtie-
    99q que prestamos mesma resoluco.
    Eu sou, repito, o menos habilitado e e-
    meis Heomp3lente (nao- apoiados-)* para en-
    trar neste dbale ; mas, prezando tombei*
    o !gar que pecupo eirire os repwsenlan-
    te-da nago, preciso de dSaer em poocas
    palabras os movos porque entend dever
    votar por ella.
    Nao- sei sefbstou fra do- ordem, espero,
    porem, que V. Exc., to indulgente- para1
    coi os otros. Dio ser escepcionamnte
    igoresopara tfrmfgo.
    O Su FhE^EfE:Pe$-aonobiedfepo-
    todo smente/^ue einja-se mais possiwl
    materia em Ascseso.
    O Sr* Cori.ho Mmwvks :- Farei para
    isso -que coobere minbas- forcas; laeto
    mais filando* temfeem sou roeert>ro da com-
    misso de polica iotema. (Hleridade.)
    Sonieresv se fosee possiveii que passasee
    iO orramento Fegoktr pelas viao- ordmaiiat*
    eu jflgafhvdispeftsavl ou inwttt. seno pe-1
    rigosa, es**resolofSi>; masMteai4|ue vi a
    oppos;flo Ro-senado Bseutir to amp'a e
    largamenteo voto de-gracas. e- roobslaa^
    te, quaodo Rip ni presni oer?ftnlo dJu*
    morar-se do mesmo -mtdo no debate, re-
    petiudo ovusas tulas aiiteri&m*enle e <
    respondida ; desale qae vi.o uee- e o abuso
    da p!avca feitb ew>toda a sua plenuudu
    pela fiMnoria d.i outra cmara,, salvas a*
    honi"06as-excepc5es-, desconOei de-palriotis-
    fosse vencida pela resoluco, tenacidade a
    firmeza, do que nos tinham dado to bel-
    los oxemplos os illustres ministros os Srs.
    baro de Muritiba c baro de Cotegipe.
    Eu tinlia muita necessidade de.retirar-
    me da corte at ao moiado do mez lindo :
    desde, porm, que foi necessario prorogar
    a sessao Uquei e contino resolvido a per-
    manecer aqu al ao anno viudouro, se l'r
    preciso; mas quem nao v que as minbas
    condices sao oxcepcionaes em relaco
    mor parte dos membros desla casa, aJ-
    goos dos quaes Bao poderiaai mais demo-
    rar-se por maior que fosse o seu patrio-
    tismo ? ...
    Pela minha parle nao posso exigir dos
    oulros aqotfio qee s toco por circums-
    toncias extraordinarias quo ibe sao com i
    muns \J
    A Sr. Abawo Ges ;Era um sacrifi-
    cio inglorio.
    O Sr. Gokuio RoDiutcEs;Bem diz o
    nobre deputado, era um sacrificio difikil,
    mas inglon-o.
    O Su. Axorabc FiGimA ;E' obriga-
    c3o nossa. .
    O 3. Goeuo RooniuL'i-'S i^io ha fe-
    l'uuaen*e falta de eumprimenlo dos nossos
    de%,er<'!* Quem ter tillado s-.sues oltri-
    gacoes a miooria do senado, que a cons-
    trtuicao deixou sem cwreciivo e o regimen-
    t interno1 fez omnipeleBte. Se lodos nos
    permaneceemo.s.na.curte at fiaifcr a- dis-
    cuseao do er^amonto, encamioliada1 como
    tem sido peta opposic.',- quera dos podeiia
    precttr al-ipjwido seii* necessario demo-
    rar-r?s-? quen* nos diz que, conti wjondo
    a obsnaco nossa consttmcia, nao- im-
    pedira os trabolbos da utra casa, dW
    xando de comparecer aiguj* Eu jdu-
    vido de multo pooca conea- em nossa
    trra.
    Disse anda o nobre deputodo' que com
    essa resola*So cedemos ludo e,a opposicae'
    gaflbou tud>. Nao quero examioar se ce-
    demos ou neo. Desde que os motivos pe-
    tos-qnaes voei em fawr da resoinclo nao
    affeito as ideas mais extremadas que tve
    ram na opposico, fondadas jaetios sobre a
    realidade do qae sobre a imaciratcat.
    O Sr. A\oaia>E FwaamtMr
    tido conservador njo d-se isso.
    O Su. CtoELHd Rodrigues:sto pro-
    pri de todos os partidos sem dislincco
    lo crencas. Foi,j>ois neste sentido que
    allirmei quo nasciam os desconlenlameotos
    das ambcijes irrealizaveis : nao quiz irro-
    gar injuria a este ou aquelle conservador e
    menos ainda aos meus collegas desta c-
    mara, o, sequizesse (nao lenho medo de
    dizer o que pens), loria fallad) de urna
    mancira positiva, clara e franca.
    Uma Voz :O argumento de dous gu-
    mes e seria reciproco.
    O Sn Goki.iio Rodrigue ;Eu nao lenho
    motivos de adhesao particular a generalida-
    de dos Srs. ministros, nao Ibes devo favo-
    res que hypotequera-ftes meu voto, nem
    sou capaz de apoia-tos por molivos seme-
    Ihantes. A razo pvincfpal po q*3 os apoio
    porque estou convencido de que um dos
    males maiores que pesa sobre o Brasil
    a inslabifidade do poder, e de qua o reme-
    dio mais elDcaz a oppr-lhe confiar a di-
    receo deste a homons provelos, proemi-
    oeotes, conbecidos por suas capacidades e
    pela forca moral que conquislaram na opi
    lio do paiz. (Apoiados).
    \ Vejo na goneralidade dos meMbros do
    gabinete actual essae condc5cs /s perma-
    nencia ; sao, alm disso, conservadores ;
    por consequencia, es apoio sem inveresse,
    semest dedcacao* Ilimitada das ambifSes
    sVciadaa,como sem vaclacao que a ambi-
    o, que n5-> enlra em meu coraco, pode
    crear. (Mkiito bem). Fallo da ambicao no
    mu sentido. Disse, Qna'meote, o nobre
    deputado qwe somos QrW os mandatarios da
    nac^o c nao o governo; que este por co-
    sequencia deve considerar mo os repre-
    sentantes- daquela. E' exacto que em re-
    gra os- galMnete nao saludos- doseio da re-
    presen%c50 nao a tratam com1 a considera-
    co que llie deven; mas t&mbem exacto
    que a cunara, de cojo seio surge um minis-
    terio, quasi nunca se limiRi a influir no
    seu espirito smene quanto basta a impri-
    mir-lhe o carcter peculiar dageneraiidade
    dos que o sustentam: exagera-semurtas ve-
    zes essa afluencia at o pontojde enfea-
    qnecer e esmoraliser o governo. (Apoia-
    dos).
    Gompenetpe^se, pois;-o actual gabinete de
    ' comiats*"
    itenvaram rJe-nma trst>8aci;o; ik'sde que -que esto caara nma-fiwite de vida e de
    trausaeco oso passou de uma tentativa,
    pouto importa-me orasw. E' une* discus-
    sao ociosa, ewque nao-quero tomer par-
    le : ser qoano muito- uma questao de
    amop-proprio. as circamaiancias em que
    se acha o paiz, o patriotismo o unico fa-
    nal que nos deve guiar neslas alturas.
    Disse tombennqne nos tamos esle Misado.
    Eu n5 teoho \niMo da vrda parlamentar,
    nem sou versade- as sua* Iradicw-; po-
    rm poso afiartfiar-ihe qeeesta nofos-aas
    sesso-mais eslevil, e que a cmara MftMl
    nio fovdas que menos [iroeoraram octorrer
    as nec ssidades d seu pa, (Apoiadtes).
    Disse-mais que neta urna-fri-za gerai b*
    partido eoBservador e atiriboa a duas- cao-
    sai : om> governo ficou apear dos sew
    principios^, ou qc*na dos seo* comprei&-
    sos. Foi aqu o iaeu ap.rte, qjae-carete d*t
    expH'caeoVSi.
    Obswei que mwtos descantcmtameatos.
    apparerum em consequencia de amlw.wes
    mo dosnossos/veUtoe e previ qtje tor.ame* exageradas. Esse aparte parece- que nao foi
    um faeto novo em nossa vida parlamentar;
    a miaoriado senatlfe disposta a.fawr politt-
    ca a todo o transe,Jacto tanto mais -estr*-
    nhavol quando er dirigida por um dos he-
    raens- que na sosso passada mais contesta*
    ram esse direito ?totalidade d* cmara vi4^g
    lalicia. Esse procedimento pareceu-me hv
    regular. Nao contesto minofiaseado nem
    aalgum des seus membros o direode tfe
    cuto, que tem pela consliluico e qne sea
    regiment deixoa. sem. correctivo, e por
    consequencia susceplivel de abuso, abuso
    {];e infelizmente se tem dado, a punto de
    quasi inutilisar amaioria, que o actual gabi-
    lomado era boa parte pelo orador, e pro-
    vocoueplkac5esecomment3tios, que- eti
    desejara^no ter oavido e tocia prevenido-
    se pudesse ante vi -Ins.
    Qnar.d' disse que o excess das atntei-
    tinha feito muilos descontentes nao
    pretend referir-ae aos menabros do par-
    tido consenador qpe tem assento nes*a-ca-
    mara, nem suppcrque fossenaesles os-am-
    b'iciesoSk a que o governo nao-pode satisfa-
    zer $oiz paren), dizer que iafelizmeiUe
    algumas pessoas, alias firmes na opposico
    concebem.pretenc-es que exageram, levan-
    do-as alm do justo e do posstvel, e depots.
    est mais balda do que a minha cabeca !
    Eslevo, formalmente habituado qaHIas
    evolucoes, cabio repentinamente do alto do
    seu enthusiasmo.
    Vamos, disse, d'esta vez sem grande
    amargura, voo-mo deitar, amigo. Se
    loa prima Branca lhe agradam os mocos
    fidalgos que teffham justamente a energa
    do papel-pardo, desde j me convido para
    as tuas bodas.
    Nao lhe sahira ainda dos labias esta
    phrase, que jette se aVrepeadto stucera-
    menle de have-la soltado, porque o Mau-
    ricio tinha os ofbos arrasados-#agua. Es
    tevo corren para elle de bracos afeerlos.
    Tu choras I exclamou. Soa mais
    brutal ainda do que suppunhn!
    Querido amigo, replicou Mauricio,
    sorrindo com tristeza, nao te aecusee. "O
    que me magoa o meu proprio pensamen-
    to, muito mais, do que a lut innocento zum-
    bara. Nunca lu me dirs as offensas que
    eu proprio aum dirijo. Ha em mim
    um-symptoma singular: dir-se-hia que vivo
    mais alto, medida que msis fraeo me
    siato. E o tetapo passa. E se a Uranea
    casa, dou um tiro na cabera.
    Foi isto dito fria e simplesmente. E-
    levo tremen de medo.
    Amaoha romper o da murmurou
    em forma de cqnsolaco. Ha vemos lie aca-
    bar por ter nota idea...
    Amaaha romper odia... repeli
    Mauricio qne sti*mava.
    D-'pois, pastada brete pansa :
    Nao 5o as ideas qoe nos faltan. O
    que uma idea ? A mesma idoa pede
    ser Deas, mesaou vaso, como o marmore
    da fbula. Ptfdias arraacar-lbe-ha deus,
    o canteiro dramtico ha de abrir n'elte a
    eterna bacia, onde o populacho indefloaado
    despeja as mmuadicias do cerebro. Er
    nSo quero deshonrar o marmore de Peros ;
    nao soou para mim a hora de tocar na
    idea que me ba de sagrar poeta. Bem, o
    sei. Bem o sioto. E todava, do fundo da
    minha coDsciencia, posso bradar batendo
    na testa r lia aquiaiguraa cousa I Risos e
    lagrimas, ouves? Se isto nao d- ainda* a
    gloria, offorece j por si xito feliz. Dei-
    xa me fallar, que no divago. miste
    refugiar se a gente na phantosia, que
    para a arle verdadeira o que a lica dos
    torneios para -o campo de batalha ..
    Faze por ouvir bem : estou vendo um dra-
    ma singular, ebeio de curiosidade, myste-
    rioso, commovedor, e que todavia nao toca
    em cousa alguma do que cu queroguardar
    para a lula decisiva. A idea nao nova
    para nos: sascitou-se-nos n'aquella noute
    om que ouvimos um bomem pronunciar
    baixioho, com um ponto do inlerrogaco
    no fim, a phrase proverbial que acabas de
    soltar.
    Romper o da amanbaa ? interrotn-
    peu Eslevo, j vermelho de cxaltacUo.
    Ozes bem : ahi est uma immensa asgo-
    ciacSo de1adr5-s.
    Que sanes d'isso ?
    Ou seno orna grande sociedade po-
    ltica, exclamou Eslevo dando forca ae
    vapor.
    Quera t'o disse ? perguolou Mauricio,
    assentandn-se na cama.
    Ninguem... mas mesmo tu...
    Mauricio proseguio com toz incisiva e
    breve :
    Eu.cammho s apalpadel as. N'isso
    consiste a minha forca, porque opero pro-
    curando, e procurar ser a propria aeco
    do meu drama.
    Estevo cocou om forca a orewa.
    Dorante cieerr^ctos, replicou; sem>
    pre a mesma charada ?
    Mauricio dominava-o, e os olhos brilha-
    vam-lhe flamm jantes.
    Durante cisco annos, se quizar! ex-
    clamou entregue sua infantil iropetuosi-
    dade ; e mil accees, ouves ? E -nunca a
    mesma. Pucha papel, sinto-rae lucida.
    Quizera tur minha disposicio todos os
    esteagraphos do Monitor f... Estamos
    aqu, nao yes ? N'ama gaiola, com os cu
    hioulos dos correctores de fundo* na casa
    da Bolsa. O drama tumulta em volta da
    gente, apertando-SDeacotovulaado-se come
    a ch9smi,.componto de parvee, tratantes
    mesoo hornee*- de bem qne..... Mas,
    abaiao a declamac.o Dize, mana Anoica,
    nao ves approximar-se coEsa alguma.''Eu
    vejo a grande cidade de Pars, dividida em
    duas calhegoric* bem deslindas: os- que
    cocher-em a seoba, e os qse a ignorara. E
    basta ? Nao, porqueo Miguel nao est
    senbor do segredo, e todava serve-se da
    seoba para as-suas evolueoes amorosas...
    se que as- evolucoes do Miguel contm
    se quer um alomo de gatonteo. Ouw-o eu,
    ao Miguel, dar instrucroes ao. nosso.cmico,
    o amigo mestre de dansa Similor. Similor
    deve esta mesma noute ter perguuiado
    ce'rto persooagem, romanesco dos bicos
    dos ps at aos cabellos, oceupado em ver
    desusar a agua do canal do Quceq ; R'im-
    pera 0' dia anumha ?
    de uma curiosidade inaudita disse
    o Estevo.
    Esfireve ludo isso.
    y-m Eu escrevo. Mas sabes tu qoe o
    Miguel brinca com ojtogo, Quem sabe a
    que diablicas sendas pode conduzir essa
    phrase de allisnca ?
    Ninguem 1 Escreve l que o Miguel
    brinca com o fogo,
    O ame do Miguel..
    O nosso lenobroso galn chama-se
    Eduardo. Esoreve, mana Annica. Nao vs
    approximar-se cousa alguma ?... Ah
    tens um vallo singularsimo: o nosso vi-
    zmho, o Sr. Lecoq. Dizem que os archi:
    vos d'elle contm todos os mysterios de Pa-
    rs. Urna noute d'estas encontrei com meu
    lio, o bar3o Schwartz, que lhe tecava
    campainha... Escreve,
    O barao Schwartz ? por extenso ?
    Nao, de certo; sao acc&es. A Olym-
    pia Verdier condessa, pelo menos, na tua
    idea, nao ?
    .
    Entie escreve : o conde Verdier.
    Estevo largou a peana para dar pal-
    mas.
    Depois, como que aesombrado:
    E so assim fosse ? murmuran.
    Que temos nos com isso ? Fazemos
    om drama. Nenhuma outra cousa nos ec-
    cepa... P5e-te nos bicos dos ps! Que
    vs, mana Annica ? O homem embasba-
    cado para a agua tem ter cinzento cem
    bolees de-prata: foi oEdeardo que assim
    O'indicou ao Similor. Cefc*cos a Hbr do
    cnde Verdier ? Elln v -ludo a.r do
    banco de Franca. ao conde Verdier ou
    condessa que Miguel... quero dizer
    Eduardo, enva palavres cabalsticas ?...
    A'famosa mulher de veo fue perdeu um
    boo de diamante qasa porta, ole ereio
    oop8e!o de qne elle nSo pode ppeseindir;
    compenetremo-nos por eossa vez-de-que,
    rni devoros- ser machinas daquelles que
    sustentamos, tambem n5o devemos- pre-
    tender nos negocios pblicos mi s infiuen-
    cia do que a que nos cabe; como ficscaes,
    e ludo ir bem. Est nointeresse de par-
    te apartechegar-seaesieaccordo. (Mtkos
    apeiedos).
    Quanto ao addttivo, voto por elle, como
    j vote pela resoluco; parque acredido
    que nao traz desar a esta angosta cmara
    nem s-inin ; do aontrario teria bastante dig-
    nidade para votar contra elia, fossem quaes
    fossera as conse^iencias, e nao sera esta
    a principa ves fue dara o men voto contra
    a opue de governo.
    Voaes :Muito bem, mmt bem.
    O S*. CORREA,:Sr. presidente, se nio
    cedi da palavra para se votan, foi porque
    s tinca de dizer poucas palavras, nao pre-
    tendendo embaracar votaco da emenda
    vinda vinda do senade.
    Vozas :O nobre deputodo*nunca emba-
    raca.
    O S. Cokhea ;Tve necessidade de dar
    algumas explicacces desde que o honrado
    deputado pelo municipio neutro, que falln
    em primeiru lugar, referio-se,- tratando da
    esterilidade desta cmara na presente ses-
    sao, ao facto de nio se ter atada tomado
    resolttoo alguma acerca dos decretos de
    30 de desembro, pelos quaes-varios mem-
    bros do supremo tribunal de juslica e da
    uma dasrelacoes-do imperio foramaposen
    lados sem quo orequeressem.
    Como o projecto qae declara sem effbito
    que fosse o coede Verdier. Nao ; temoso
    papel da condessa. Escreve, mana...
    Estou vendo d'aquio povo aggloraerar-se
    porto do ihealrb, pr.olongando-se at ao
    canal.
    Bravo t. bravo esforcado mancebo !
    Eis^te na caareira.. Hopl hop!
    A condessa cessou de-atacar. Todas
    as- balalnas pnliou. O sou papel agora
    a defeza : guarda segredo. O conde...
    escreve l que ama como um raua. Ver-
    dier nao nome alsaciano; e com ludo elle
    da Alsacia, e os alsaciaoos sao mais ze-
    losos que- tigres. Este procura decifrar
    um segredo, e defende outro segredo.
    Rompe rio dia amanhiia Elle caca e
    cacado urnas vezes podengo, outras javali.
    ao soih- da mesma busina Romper o dia
    amanaa ? Estas palavras eucerram um
    mundo nievo t
    Mauricio fallava alto, como compre-
    um orculo. Emquanlo o Estevo o escu-
    ta^a respeitosameute, tomando as notas
    necessarias, leve rumor se fez ouvi na
    casa prxima, que servia de alcova ao Mi-
    guel, quando o hroe so dignava dormir
    como simples mortal. Ouvio-o o Estevo,
    e quiz affirmar-se; porm, o Mauricio con-
    linuava.:
    E a Sophia! Examina-me bem aquel-
    las delicadas feicoes, aquella adoravel for-
    mosura velada de soffrime/ilo. Edme
    Leber foi rica, digo-ro eu ; ou ella, ou
    o pai, ou a mi. Vem do alto. Quer o
    queira, quer nao ha-de de guindar dejnovo
    ou de morrer. lei. Entre ella e a mu-
    lher do veo, luto da morle. Ignoramos a
    historia d"aquella mi velha e doente, coa-
    tinuaraante triste e meiga, e quem pes-
    soa aigama vio jamis sorrrr ; ignoramo-la ;
    ha vemos de escreve-la com lagrimas e san-
    gue. Escreve, com a broca, escreve !
    M*cherara no quarto de Miguel, disse
    o EstovRo.
    Ests ahi, Tolcfio ? gritn o Mauricio,
    meio zoabeteiro, meio louco. Estas ahi.
    D. Juan, coraco baaal, ou antes martyr 1
    achacado das fiebres do secuto ? Ests
    ahi,Eduardo? Estos ahi, Franiisque da
    tiaie, Alberto do Ambig, Riucourt da
    Porta de S. Martinho ?
    - Queros qae va ver ? parguntou o
    Estevo.
    Nio. est. Fioa -tu, e escreve. N&u
    elle que remedie ao p de a6s.6 o dra-
    ma, o drama que vai trepando pala pista
    do segredo. Quera vive ? O iraprevisto,
    o inoegko, o impnstivel 1 lampera o dia
    aminht? Sim para os fe viverem ?
    no, jjara os que v* w tndados. O*
    fazer parte, quiz deizar fra deduvida qae a
    crcumstoncia Je j tcr:n> ccramisses
    apreeeatodo at eate mornen o sea paro*
    P- mt mo fcroeee- agimenW' -pew provar a
    esterilidade da presente seasao, nem trar
    embaraco para continuar a, fazer parte I
    ministerio aquelle de seus nuabros a qu se referi o nobre deputado.
    Autos de ludo a queste) oda tem con
    o min-sterio de 10 de hdbn; o? decreto
    nao ferara referendados pele actual miujg-
    tro da juskea, sao de I6d3.
    Embora, em votaco nominal, fosse ap-
    provado na sesso desta casa de 10 de fe-
    vereiro de ISii't o parecer da coramissSn
    especial incumbida do examinar csses de-
    cretos, cuja c)nclusao era que elles oo olft-
    reciara materia para a aecusaco do minia-
    tro que os refeiendon, poder esta augusta
    cmara adoptar a providencia contida a*
    projecto remettido s commissoes de cona-
    tituico e penses e ordenados.
    Esse pra.o nao est esgotado, e, segunda*
    sou agora informado, a nwioria das corov-
    missoes assignou j o parecer.
    Nao o assgnarei, tenbo razoes para isso;
    mas, desde que a maioria o assignou, est
    no caso de ser Kdo, podendo a> cmara to-
    mar qualquer reeelocao.
    Portanto, ainda nesla parle nio- ha mo-
    tivo' para cousiderar-se estril a1 presente
    sessao,
    QUe outro fundamento te par* fcllar-s
    na esterilidade c caara ? (Ap o io-
    dos).
    Pis uon cmara (jw; promptamon'! vo-
    tovtodbs as fe3 annuae-, e os rectreos-ez--
    traopdiuanos exigidos peto sitaaca eicap-
    ciona1 em que nos acharaos; que, guid*>
    por graves coosideraces- de conveaicncin
    publica^ conceden logo u> 6* de indem-
    nidade por medidas extra-iegaes que o go-
    verno foi forcadoa tomar no ameneia de-
    .parlamenlo:-urna cmara qne, coma aui-
    maco devida aos-bravos deteore*dfl c*av
    a nacional, oo demorn ana-* approvaco
    s pensoes-nomerotm quo e-governoteni
    concedido pelos relevantes servicoa da
    guerra; que- envioo senade reforma de
    recr uta ment, a ijual mereceu os- lootores
    do nobre deputado pelo muniriqio neutro,
    reforma importante, que bastar para dar
    realce primeira sesea desta legislatura
    (muiios apoiadbs); um cmara que tem se
    oceupado largamente com a refirma poli-
    cial, eujo ullimo-artgo sraente timuis anda
    de votar em segunda discussao; qu ape-
    nas deixa pendente de ultima diecusso a
    reforma municipal; que deu garantios a
    lberdade individua' approvando o-projecto
    viudo do senado- que ampas os tases de
    anca..>
    0 Sn* Ji!.NQCEir.*^:-^Qe' ba seis- ames
    nao ha'ia sido approvado.
    0 Su. Cohiika :------qae durante-es ul-
    timas legislaturas nao fra lomado cr,i-coa-
    siderara; uma caara qoe votou a medida
    civilisadora de prohibir a venda de esera-
    vos debo de pngo e easexposico- pn-
    blica, tomando uesee projette outras pro-
    videncias-imperiosamente, reclamadas pelo
    adiantaraento moral do pen; que, at'.en-
    dendo s nossas p-aculiares cirenmstaacias.
    approvouem tercera discuaoio om projecto
    que faculta a naicralisacao de esteangei-
    ros; quo nao foi parca de medidas a bver
    da industria e para.promover BMlhoramen-
    tos materiaes; urna cmara que tem esta-
    do conliaua nente oo seu poeto : que, seis
    mezes depois de sua primetra reuaio,
    acha-se disposto a enmprir iodos os seus
    deveres (atoitos apeiados); e qe9, alm da
    lei do orcamento, votou resolubles prern-
    gando a anterior, ao podendo aquella le
    ser YOtada no senado por motivos que o
    paiz conbece, e do quaes nao se nos p-wle
    fazer culpo (muitoe-apeiados); esto cmara,
    porque pode encerrar-se a se&sio sen> qae
    v saaceo o ofoauento que approvames,
    deve ser eondemnada na opiaio piAca
    como tendo faltad ao desempenho de suas
    obrigasoes? (Mcites apoiados).
    (Contimtor-se-ha.)
    que viverem ho- de ver, mas os outros...
    O conde tem os seus podengos, a coidessa
    as suas creaturas. Olha l, mana Aneica.
    Nao vs surgip aquelle vulto negro, que
    parece desusar na vida como ama pai.xo
    profunda e taciturna que tomou corno ?
    Para^ade vaii ? Queqaer? Todo.sabe,
    tal vez, aquae adllo, aquelle bur-
    guez, aquelle-enygma f Tem no todos
    fechados na mo, o sombro diplomato.
    Depois lhe descobriremos um nome. Escre-
    ve entretanto q verdadteiro escreve Bru-
    aeau :
    Palavra, exclamou o Estevos que
    mecheramta'aquelle ojiarlo.
    Escreve, escreve 1 O presente acha-
    se envolton'usna ouvem prenhe Id bor-
    rascas s mas o passa do ? Ba no passado
    uma historia bem lgubre. A^socimos as
    ideas. o choqae oTessas nuveas que o
    raio rebento : esse Caliban, Tres Patas.. ^
    Ei lo,, o passado: quanto resta do urna
    felicidado brilhaote, de uma mocidade v<>
    toriosa. A narraco do terceiro acto, o no
    IPjdto, ou antes o trovSo. que ribomba ao.
    desenlace.
    Prodigioso I disse o Estevo na sua
    admiravol boa t, esplendido... Mas bem
    sabes que tambem e preciso rir um boca-
    dinho, e ro vejo cmicos.

    Ainda l nao ebegmos. Quaodo
    soubermos o segredo,, antes oo. Ito poolo
    qu chegmos preciso matar, matar
    pelo veneno ou pelo ferro, sem do nem
    compaxo Devorar ou ser devorado !
    tal > a sorte. Romper o da amanbla ?
    S,im ; entto caminhemos, porque: o mo-
    mento chegou. Penetremos devajarinho
    no aposento da condessa. Nos w, mas
    mercenarios, cujo punhalseha de'comprar
    peso de ouro ; gente d'eeaa. que -m loda
    a parte se enconlra, em Pars cotao em
    Veneaa ; qae semprese acna, no -seclo
    deeenove como na idada media, ledas as
    vetes qoe ba om crine para comMuter e
    uma bolsa pira pagar, d'esses Instrumen-
    tos, finalmente...
    E pafaaKse- adiantadea os inrtruraon-
    tos ? pergnntou detrat d'elle uma wi ado-
    cicada, deafacada e tida ao mesa lem-
    po-
    Til*. W)iUAM-ld
    r
    p
    i
    -
    *



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKLWXPB8R_16809W INGEST_TIME 2013-09-14T04:08:55Z PACKAGE AA00011611_11985
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES