Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11981


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AJINO XLV. NUMERO 249,

"ABA A CAPIX E LUGARES OMM IAO SE ?A6A POOTB.
r tres ames adiantados.
Por seis dito? idwn'. .
Por fi^inno idet
Cada ritimero avubo .

PARA BEKTRQ E TOBA 01 HMHmrCIA.
Por tfosmezes aTAartaNfoS.
I'or svi ditos idam. .
Por ka-i ditos ideo .
Poramanno.....


Propriedade de Manoel Figueira da Fara & Filhos.
r
_----------
-
V
'I '
1
f
\
AGENTE*: i
OsSrs. Orando Antonio Alves 4 Filfios, no Para; Goncaivesd Pinto, no MaranhSo /oqliim Jos de Oiveira, no Cear; Antonio de Leaos Braga, no Aracaty; Jo8 Mara Jal Chaves, no Asan; Antonio Marones da S#n, no Natal: JosJastoo
Pereira d'AImeida, era Mamanguape; Antonio Alexandrino de Lima, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, na V/ia da Peni;' Belarmino dos Santos BuJcSo, era Santo Anffo; Domingw JoS da Costa Braga,
em Nazareth; Francia lavares da Costa, em Alag5as; Dr. Jos Martins Alves, na Baiia; e Jos Bibeiro Gasparinho, no Ro de Janeiro.
-------------------------------t---------------n------i--------H------i---------------------------------------*._______________._____________
MiaUterio da lazeada.
wscnrro k. .1,730 de 20 de obtubho de 1869.
determina que a lei n. 1,501 de 26 de setembro A*
ih6~ continu em vigor no Cfmti^irfMftaL
./urtitlo nao fut fwiW|iirti a rtpecUv(Hi>
>r$ame*to.
H por bom saneeonar c mandar que se exe-
< me a seguinle resolucao daasscumlea ge/al:
Are t A Je n. 1, 07, de *(? de &etembro de
1867. decretada para o* uxuroicios di 1867 a 1868
-- 1865 a 1860, continuara em visor no oxercicw
4o (819 a 1870, em.innato nao fr promulga-la a
respectiva K do oroanionto, com as seguintes al-
tefieatt :
| I. Al ni dos direitos de importacfto (exeep-
f lados os addieiones) que fgaro as mercaduras
-trangeiras despachadas para consumo, cobrar-
< i-liii mais do 1. do Janeiro do 1870 em dfante
n) 0/0 da qWMRtia en que importaron! os meamos
djreitns, sondo porui esto augnieuto cobrado na
razio de 300/0para as nvrcadbrias cujas laxas
*ofani elevadas na nova tarifa em virtnfle da an-
risao na baso 5-* do art. 9" da'-le de 36 do se-
(i'Qilw de 1867.
A referida porenniagein sera aunuabttaje alt-
rala pelo governo na razio inversa da subida do
atablo cima de 18, publicada a aReracao com
trt* meres de antecodenria; cessando naquelhi
<*poea (I de Janeiro de 1870) a autorisiieo dada
pelo %f do art. '> da mencionada le para eo-
iraea de l.' 0,0 dos direitoi de mportacao em
meada de viro pelo valor legal.
$ A* Ol.rar-se-ha tambem da memo (lia em
rlunie unt imposto addicmnal le o 00 sobre g-
neros da UeoUa C, qne acompanha a nova tarifa:
ciado igualmente elevado a 5 0/0 o imposto ad-
fKekmal le 2o Oyt* quo paanm os da talieHa B e o
expediente dos gneros livres de lireitos de con-
.-imo.
i It Km elevado o imposto de aneoragem-a
.-M) rs (Mir tonelaAi sobre navios pro;edunte de
portas eMrngeiros, continnamlo em vigijr as mais
4ispo.-icdja do decreto n. 928 de o de marco de
H'ji e pafalameato de 19 le setamnro de 18G9.
i abatida! as isem^js concedida ss diversa-iCum-
i iiiiii,.s de vaporas, salvas as obrigaoos provo-
tienles-de ajuste-; internacionaes que actualmente
tXWttffl.
A mnejid do imposto de ancoragera de que go-
7.ini as en H naewnaes qivo faem o narti-
o de caltoiagem nao e ex'ensiva > cir.barcaroi-s
rntrangeira-* que o ompregam no mesan servido.
$ i.* 12 n sotaalaicao do imposto que pagam
ii-tual.H'iito as moreadorias a titulo le Joca e
1) CdiHtazias,) governo Bxare cobrara ama laxa
pelo sortlijo de descarga e embarqae ile mercado;
-;.i< Ras .i(aniegas e sous trapiches, segundo o
peso capacidade dos viluine<. I'oier igiiai-
neote din.^iuir o boiic osdias de e4ad.t livre
-j.,i,i j, laagiBawuii,-c t(rijo*ooi*ric-<^
ultimo caso ama tasa pela demora ihH vola ne
.ios armzens, leudo em attencao a mesmibae
do peso e da capacidaoV. E-'s servios |i i.l-iao
ser coatratadoa com alguma companhia que oIH-
roca garaiuiaa
| 5. .'": ':iiuJ|JBri (edie.nte J^Hjii!.i-; gneros naniouaes traus-
jiorioio.-- M^ifjs pura nutrs provincias, e o de
: 0 ros estr-ngeiros despachados para
fosad is com caria d-' guia, a come-
u le j meiro 'I i s70.
6." Fnsa igualmente abolido o imposto de di-
fjini de chancellara, e o que creou a lei d i
Ai sete nbro le 1817 miare os wncimentos, pen
As pjssoas snjeitas a este ultimo fien
.vi -nsivo o imposto pessoal.
0 imposto a une se refere o decret n.
'de lOdezouibro de 18-iti, art. i, 08.3 o 4,
tra '.- limites da cidade demarcadoa para a co-
ma urbana, s ser appllcado sos
- que arniam a frele.
5 8* Sa avalia :;iii da laxa proporcional da im-
posto d<: industria o profi .nii o valor > iiisiruinmtos de p-odurcao.
fl. Fica prorogado durante o praso da
ire-i'i,' ,i i torisaca i concedida an
para alterar regal un '.i11; da* repar-
i la, promulgados em virt-nle da lei
0.1.507 d : 36 de sotembro de 1867.
risado pata alterar o re-
gtUa.iioatido relio ollimameata publicado, pira o
fim .: inelair M'lle novas e vcllus direitos de
wrear pecuai;
{HKieao governo gaalmentc anorisado a
faMC direi
1,150
Tabella das merendariat que, alm dos-direitos a
que etto suieitas aclu mente, devem pagar
maisaO'/.damportansados mesmos
tos na forma do $ 1 art. 1' da le n.
de 20 de outvbrtfde 18S9.
CLASSB 8."
Ptehtat, folkas, florts etc.
1*7. Fumo.
a.wet 11
Mndeira.
4lft Aparoderes 'o pratelerras.
i. Bagatelas (jogo.)
41<.-iMtoo, tamboretes c cadeiras rasa?, para
piano ou Harpa.
4*4. er^.
431 Hidets.
433. Buhares
431. Biombos.
43. Cadeiras.
441. Cama-.
443. Commodas.
444. Consolos ou bnfelP.
447. r.tttfcta para cama.
452. Genmlexorios.
45I. Guarda-lencas ou copeiras.
454: Guarda roupasou guarda- vestidos.
4 5eV. Lavatorios.
460. Mesas e bancas.
4*i. Rtreres ou bancas.
473. Secretarias.
474. Safas.
475. Tacos para buhar ou bagatela.
478. Toucadores.
480. Trem* m psTChs.
:i.v.sse lo-'
AlgodOv.
mantas de renda.
341. Ctales e
561. Rendas.
62C. Rendas
670. Rendas.
CLASSB 16.*
Uto.
CLASSB 17.*
1.! ilh,.'.
cuer o .lefkH qae posl resallar da receita arre- pee* do uso domestico, oe y.dro n. 2.
CLASSE 18.a
Seda.
699. Barege, fll, gareas, fumo, escomilha e t-e
ci los seinefbantes.
700. Brocados, Ihamas, telas, e outroa tecidos
proprios para vestra sacerdotacs o ornamentos de
jfreia.
701. Broeatetos, e outros tecidos de seda e algo-
dao oa linho, proprios para forros de carros e de
movis.
702. Cadarco
703. l'.hales mantas c lencos.
704. Cordoes, trancas e trarteelins.
70& Fita-* lisas, lavrada ou matizadas.
7J7. Foulard e tenidos de barra de seda.
7I8. Frocos, com ou sein rame.
701. Galdes, grecas e franjas.
710. Gaze de seda geminada.
712. P||flcfas.
713. Iti'ii.l.-is.
74.i Vr.llU|).K
716. TecidOT isto lasM'ficados.
717. Alamares, binia-:, passadores, barbicachos
e objectos semelbantes.
718. Bandas lo retroz outorcal.
719. Barretes e carapucas i ponto de meia ou
do malha.
720. Boleas ou redes de retro7. para cabeca e
semeKi.intes.
722. Bjt(");'s da seda pura ou de qualquer outra
materia coberta de sida.
72"i. Cobertores ou rosetas para chapeo do sol.
727. Forros, I los c tiras, punteados ou nao,
para chapeo.
721'. Grvalas.
729. Ligas de seda para ou qualquer outra ma-
teria coberta de seda, lisas ou bordadas, com ou
sem elstico.
730. Lavas de retro;, ou de teeido de meia.
732. Meias.
733. Roupa feita.
CLASSE 21,"
Louca i vidro.
783. Apparellios e pee s de qualquer forma ou
feitio, proprios de uso domestico, de porcellana.
(N. 4 a 6).
790. Figuras, bustos, estatuas e outros objectos
para ornammto de jnrdim e semelliantes, de por-
eellana.
703. Pates para botica, para conservas e doces,
e semelhantes de porcellana. (\"s. 4 a ).
795, Y.i'os e jarros para flores, para cima de.
Mesa e pira jnrdim, e semelhaiilc-, da porcellana.
l.Vs. a 6).
796 Quaesquer ouiros objetos nao cjassiPicados,
de porC,d||ua. (Ns 4>6).
803. Copos, clices, pratos, coiripoteiras, e ou-
para mostrara impo9sibilida marclia em t3: poneos' dias.
Sem-ter fundameato pant'crer ou n5o
erer ras declaracoes das taos Paraj^iayas,
que tintas emfoos tm predoeido, espero;
era-urn estado de davkla, aconselluda
pela prtdencta, a confirrnaea> do facto,
por demais lisongeira para ns-. Ao menos
evtatei o desgosto de urna decepeo.
Oo:rd Bssortpto de mportWlci do Para-
guay a crisv aUmtMitia por que passoo
o ex'Srcko, era coftsequencia de terem en-
caHVatlo no rio Paran quasi todos os va-
pores, o embareaco9 de velaqo-os for-
necedores expedtram com vveres-. Esta
crise, porert, n3o passou de om sostb, e
bera ]u : exp+rirada por uns para soas es-
pecul;i?5s, e exagerada por oatros por
certo prnndo de fallar commum m-nossa
gente, nao prodazio mal algam, nem leve
as consecuencias funestas que os alar-
mistas annunciaram.
Interrompen-se a reguraridade na d?s-
tribui'o das races, mas nao ebegou-se
falta absoluta, como se tem espantado.
NoiSO enviado extraordinario, auxiliando
o Sr. Desehamps, intendente geral do ex-
ercito, que veio para Assump^ai) dar as
prm'idencias que o caso exiga, prstou
mais um servico saliente ; e este funcio-
nario intelligente o activo fez tudo qnanto
eslava a seu alcance para salvar o exeretto
das difficoMides em quc'poderia achar se,
se o encamo dos barcos se prolongasse
por mais lempo.
Felizmente acaba de chegar um vapor
declarando que s fica va encalhado um navio
lendo todos os mais safado, o subido para
Assumpc5o.
D ista repblica as noticias polticas s3o
sem inleresse. 0 Siglo pronunciou-se em
franca opposicISo ao ministerio, e o aggride denles na repblica.
-------77-
12. Sobre a qualidade de cidado e sobre
a natoralisaca.
tal: Srblro a organiSn.ino dii reprticao do
crdito jiblicoJ
H, Sobre a crecio do fondos pblicos
para objectos diversos.
la. Sobre o orcamentp.
6; "Sobr um crdito supplemcntar
ao camento da azema para' 'dospdias
eventuaes.
11. Sobre nm crdito snppleraentar para
o ministerio dijustica..
8. Sobre a creac do ama escola de
meninas na Rioja, c de 'ditas' escolas supe-
riores em S. Juan, com subvencoes.
fl. Sobre a croafSW de dnas escolas
normaes.
). Sobre a rreac3o de tres cadeiras no
coflgra nacional de Boenos-Ayres.
21. Sobrt! um crdito extraordinario de
seis rajllioes de palacoos para as depezas
da gasrra.
2f. Sobre o crdito necessario para lim-
par o porto de Bnenos-.\yn;s.
23. Snlrre'a crearn da una escolla mi-
litar.
24. Sobre o direito de aeoragem dos
navios no porlo tfe Buffos-Ayres.
Como so tC nesta longa nomenclatura,
inuita medida ulilfoi proposta o aceita, ese
a tqpcucao fr 15o rpida, como foi a pro-
tnul'ffaco, milito 'impulso deve recebera
Confeilraco Argentina.
Avi'speito da nacionalidade. foi adopta-
da asegunie rcsoluco:
Art. I." S5o argentinos:
4.* Todos os individuos nascfdos ou que
nascerem no territorio da repblica, qual-
i]Me< que soja a nacionalidade de souS pais,
cora'oxeepfao dos lilhos dos ministras es-
traeiros c dos membros d<
lenle da armada Constantino Garcindo de oum
Brito.
Oe 400 rs. diarios aos soldados:
Do 4* batalbao de artiliiaria a pe Clemente Jos
Gabriel.
l)o 27* corpo de voluolario da patria Francisca
Daniel Secundido.
Do 29 corpo dito Joai|uim da Roclia e Amonio
do Espirito-Santo.
Do 36 corpo dito, Antonio Gentil, de Paula.
Do 49* corpo dito, Ixmreneo Ferreira Jasths.
Do 54* corpo dito, Jos Ricardo de Miranda.
Do 26' corpo de cayaBaria da guarda nacional
do Rio-Grande do Sul, Jos F. de Lima.
Por decreto de 13 do correte foi removido o
juiz de direito Luiz Antonio Fernandes l'inheiro
do cargo Je ebefe de polica da provincia de Santa
Cathanna, para igual cargo na de Pernam-
buco.
Por decretos de 16 foram nnmeados :
O juiz de direito Antonio Francisco de Salles,
desembargador da rclaao do Mai-anho.
O bacharel Espiridao Zamiro do Souza Lopes,
juiz municipal e de orphaos do termo de Itabaiani-
una, na provincia de Sergipe.
Foi reintegrado no cwnmando do o esquadrao
de cavallaria da guarda nacional da provincia de
Pernambuco o major reformado Beato'Jos Alves
de Oiveira.
Foi recondzdo o bacharel Angelo Caetano de
Souza Cousseioa no logar de juiz municipal o de
orphaos do termo de Villa-Bella, na mesma pro-
vincia.
Fez-se merc a Francisco Gomes dos Santos
Franco da serventa vitalicia dos offlcios de 2* la-
belliao o escrivo do criine, civel e privativo das
exMu^ocs do termo de Jaguaribe-Mirim, na pro-
vincia do Cear.
Por portaria lo lo foi nomeado Gratulino Vieira
de Mello Colho praticanie da secretaria de estado
dos negocios djustira.
todas as manhSs desabn'damente.
A Tribuna Ibe responde^ defendendo a
situagao.
O banco italiano j rez tambem sua con -
cordata com a commsso fiscal, Os repre-
sentantes do estabelecimento manifestaram-
se cor formes a toda a operario peta qual
2* Os filhos de Argentinos de nascimento
(pie tndo nascido em paiz estrangeiro, op-
tiremfpor sua nacionalidad,.' de origem.
'i 9 Ai|ii'Mles que t'tverm nascido as le-
gactjs e nos navios do guerra da rep-
blica.
4* Aquellos que, tendo nascido as re-
ficou i favjr desde a somma do 2.371,350! pubjas que formavam parle das provin-
pesos em-diversos valores. Em virtude
Ja linuidarSa #rLVtn.vh nns"-im ,i fiv i
(0 governo os 374.088 pesos em bilnetes
t a emiss3o do mencionado banco.
0 g >verno tem continuado a qneimar o
papel amortizado, que sobe j a fl,9(>0, 3(56
pesos fieando anda em circulac5o como 5
mullos de pesos.
Para meiliorar a situai;5o financeira do
paiz tem concorrido muito a renda da al-
fandea que foi, no mez ultimo, de 385,012
pesos, equivavalentes, ao cambio aclual
I O0C:0O.
idas do Itio da Prata airts da emn-
tnitosii
fftwt.ts ncivineias ,'m rmiljjiuado
nascerem no
cas
'
a>csiiiirno temtonoda naga
do a intenfo 5. Batfinu aquelles que
mar sob pavHhSo argentino.
Qnanto lei denaturalisaj:) nada se con-
ceden aos es.trangeiros que a desejamobter
era maior lalilode.
0 exercito argentino, segando dados offi-
riiea qoe acabam oe ser pntiUcados, consta
a I actualcente de 10.182 bomen?, dos qu es
T.!'.S2 se acharo no Paraguay e o resto no
Alim de satisfazer aos compromissos que
liona le mais urgencia, conlrabio o go-er-
nonaita praca nm emprestimo de......
1,000,000 de pesos, cujos detallas Dan
conhe;o anda. O Siglo diz queascondi-
A despeaa de impres-
Ces firunonerosas. K' urna gota de arua sao fefta casta do estado, e como com-
Dten ir.
O cdigo do D;\ Ve
tado poto ongresso
lepubHia, m
de Janeirofle 187i.
ez SarsfleM foi adop-.
Crttoe cdigo civil da
v i cotnorar a vigorar do 1."
Fallecu na noute de ante-liont'em para hontem
o senador Theophilo Benedicto Otlni, cujos restos
mortaes receberam sepultura no cemterio de S.
Francisco de Paula, onde foram acmnpanbados
por um numeroso cortejo de pessoas, entre as
qoaes se viam militas das nossas summidadcs po-
lticas, que assim prestavam derradeira home-
egacSI' rCsi-! na*em a memoria do Ilustre finado.
Foi o senador Ottoni um dos inembros mais
proeminenles do partido liberal, cm cujas Qlciras
assentou praca ainda nos mais verdeanoos. Es-
treon na iuiprensa as suas primciras armas, e
ile-ile entao lomou parte activa cm todas as hitas
polticas, associando o seu uome a algnns dos mais
importantes acontecimenlos do paiz. Deputado
assemblea geral em successivas legislaturas,
assistio e representou papel conspicuo ern ;lgu-
mas das mais memora veis sesses que rcenla m
os annaes do nosso parlamenlo. O sen nomo che-
e iu a lornar-se um dos mais populares, e r-pf li-
llas vezes incluido em lisia- trplices foi, Theophilo
%w. iMm^ s,-mu,'r iin|a provioeia de
De trato ameno e maneiras francas e cavallei-
rosas, o tinado, ape-ar de partidario extremo, con-
lava muitiis e bous amigos em tulas as parciali-
dades politices, que faziam jstfca as sua- virtu-
des e inteireza do seu carcter. Dteso ainda hou,
tem livemos duas pravas : nina no cortejo que
acniupauhouc sahimento, outra na assemblea pro-
vincial di Rio do Janeiro, mul urna proposta para
se levantar a sessio el demoustrara i dfl pesar
pelo passamento deum dos mais iiolaeis cidadaos
do imperio foi approvada unnimemente.
-.i.lada para a despeta votada rtn exereilo da
preseale lei o bera assim as que lorem necessa-
' ..i- para o (ira lu consolidar a divida (lucante na
parto i|ue julgue convenirme.
|.'. 1'. -a imbem o goVerod aniortsado a des-
!:( no corrate exercielo com o pagamento de
dividas de i viv os limlos al 300:0005.
Art %.' I'i'am revogadas as disposicOes em
e/jnlrario.
O visconde de F'.'.boriliy, conselheiro de estada,
senador do imperi, pri'Sidente do conseih i de mi-
nistrits, iiiinisiro e secretario de estado dos neso-
-iot a (azeada e presidente do tribunal do tlie-
=oaro nacional, assim o tenba entendilo e faca
sernir
fakcm Cu tilo de Janeiro, aos 20 do outubro de
t889 4 da Independencia e do impeimCom a
rubrica de ^. M.o impiaador. lconde de lia-
i>iM*). .
Citaiiivllaria mor >lo imperio. Jote Marli-
miane d-Alentar. Traosiiou aos 21 de outu-
ItroMi tSSi. Jos di Cunha -Barbota.Publi-
f".zeada aofc 22 de outubro de 1869./oj Seve-
-uno te -Rficha.
803. Francos para agua do cheiro, jarras ou va-
sos para fljres, e quasquer nutras pc^as e objecto
d" luxo e adorno, de viilro n. 2.
806. Garrafas, garrafoes e frascos communs, de
idro n. 2.
807. Lastres, candelabros e serpentinas.
809. Mangas, cpulas, globo, redomas e vidros
de cbamin para candeeiros, lavradosou lapidado*.
812. Quasquer outros objectos nao classiftcados,
de vidro n. 2.
Directoria geral das rendas publicas, em 22 do
ou inoro de 1869.Antonio Josc Hcnriques.
cjuptkHt n. 41.Rio de Janeiro, em 22 de ou-
Ulrd-4*9.O vis-oiidede itaborahy, presi
lento do tribunal do tliesouro nacional, para boa
.aielliguneia e devida exucucao da lei o. 1,750 de
*0 do corrento, derlnra aos Srs. inspectores das
.:|i*siirars-,d< fazenda-:
l. OaataVl" de Janeiro de 170 em d ante d'-
ser-ae-bicobrar mai*40% da impurUucia des
lireiuts que actoalnieotu pagain as mercadorias
-irangi'iras nao comprehen ldas na tab Ha jim-
ia. Sale augmenta ido assenta-sobre o valor das
li. Mil irrr-*'-- mae sobra a quaaa era
.aaimftalirooi s direiu que j pagam, p r
weraplo : > mercadoria quo acta ilraeiite paga
i/-do direitos passar a pagar 70*, isto mais
W^.Owjo pagara.
f. As-fftfeadorias-menciooida na tabella jun-
ta (io o auginanlo de 30 % sobre a imuerian-
il 4t,A'-"'"]"' j- |--ig |'"r terem sollriilo
lewaB&Tfe"dirau* nafirma ita base.R* art. 0* da
lei ^M)Wmi*e*+*. M 867. Asaim
me, fllfe4A:*e mi*.ammm 40*. pa-
ar6Sd, Uto mai* > % "> que paga va
O .io|DUll'a i'' il rrifr a quo s' roferera
> n0raef(^-3!!l|Bttn"<. n;lo apotteafel aos limo
Tpwi*aKWiT^rs qiiaow> mn-eptu
lo* .*rt ('.!-*-: UW
i.m -AMiweadiir! pie pagam direlbi* ad va
tmtf oVido apollen'w*s tfl^Mihgn"* ' mm ttiwe, por aarMHrem<.rr|iei" doW*
exMr.m ca p wHodKraM as u.fe*id.i dis
owfcj! -K^ykie^raXtr%ay. .
Commando das armas.
ni ABTKI.-fiKNEn\l. 110 COMMANbO DAS AIIMAS DE
PEUNAMBUCO, 29 DK OtITCBBO DE 1869.
Orden do dia 460.
Obrigadeiro enmmandanta das armas-determina
que na maaha do dia 2 de oovembro vindouro se
passe revista de mostra em seus respectivos quar-
tei-, a companhia de operario* militares de arsenal
de guer-a o depsitos existentes nesta provincia,
pela ordem seguirte:
As 6 hora* a companhia de operarios, a 6 1/2
ao deposito especial de iastrucco, as 7 ao do re-
erutas e as. 7 i/i a de presloaeiros de guerra
paraguayos.
AssgnadoJoa^aim Jos Goncalvet Pontes.
GoniinneEmian- Ernesto de Mello Tambo-
rm, tenonte ajudanto de ordens encarregado do
detaitic.
MOMT1VIDBO i5 DE OUTOMO DK {869.
So forem verdadeiras as noticias refe-
ridas por duas tnulheros qae escaparam
lo acampamento de .L^pez, e que j$ ah
dovem lar sido publicada*/ muita poueo
resta- a fazer para a ternioacao da guerra
com o Paraguay.
A Wfriwfl-de brmtem, em sua revista
para o exterior, j d o tyranno mui pror
ximn^P^Hw'^- BoriWfr. Soria- pr^
cisaifyW'WHM para transpdr a distanda
auo-o- supara- daqucila fronteira envio
otir* ejiaco do- tomno. Para atemeada
tMt asi d-J appriixi mr-se de Cnumb
alk^At ttmar u es'iada le Santo Ciraca >
. um i iiHplo* nspec:io do raappa basta
t
oo ocano dos desperdicios. Nao sei o
que sjr desta nac3o no dia da liquidaco
final.
A epublica Argentina est tranquilla.
0 presidenie Sarmiento, apezar da seria
resistencia que tem encontrado, vaJ rea-
usando todos os seus projectos, cedend >
pian lo preciso ceder, e perseverando
quanJo nece.-sario teimar.
O c uigresio nacional devia encerrar-se
to dia 30 do mez lindo, mas elle proro-
gou-c pelo- tenipo necessario para delibe-
rar sobre 24 assumptos de alia importan-
cia, que quasi todos foram approvados em
menos de dez dias.
Para que se aprecie entre nos como aqu
se legisla a vapor, transcrevo os projectos
de le sobre os quaes deliberou o referido
congresso em tito pouco lempo.
1.' Sobre o contrato celebrado com E.
Madero para a construeco de um porto e
de a-mazens em Buenos-Ayres. Foi reti-
rado por desistencia do contratante Ma-
dero.
2.' Sobre o crdito supplementar ao orea-
men'.o do ministerio do interior, por diver-
sas despezas feitas nos annoS anterio-
res.
3.' Sobro a atilorisaco deempregar urna
somma de 190,000 francos na construecan
de um telegrapho elctrico do (losara
Cordova.
4." Sobre o contrato eilo com M. Clark
i C. para a conslraccSo de um telegrapho
at o Chile.
5 Sobre a pfolongaco do prazo acor-
dado ao concesionario da iuvegaco do
rio Saiado.
6. Sobre o contrato eiTectuado com MM
Mat; e Rondan para a navegtte do- Rio
Vertnelbo.
7 Sobre a creaftie deiituios. d' divida
publica, na. impiOfla&a de 2,800,000
frantos para despeza com ponlos e cal-
cadas.
8." Si.bre a crea$$Mto emprego de um
insjiecter nacoml.dq* te^apbos da(W-
pubtici.
fi.9 Sobre .a autorisacaf para introdu
zir li remente no pai todi* os mato-
nai phns.
10. Sobre a aijtnrisacu para garantir
um i-mprestimo de cinc milh?e8 de>.fraih
(_ que a prnviici-de;Sma-'fqwr ohu
traiiir para fomentar a migraej.
11. Sobre o crdito *. cuneo lar dr cora^
pensaclo reeeberti seo ilinstrado autor
169,000 patajes em ttulos de divida pu-
blica de 0 n,',,.
Diz Hephistopkeles, o endiablado corres-
pond-inte da Tribm/'i, que esto cdigo foi
tradozido do portuguez. na'ural'.ricnte por-
que o publicista argentinomostrou sempre
.nuil i apreco ao trbame do nosso distine-
lo jurisconsulto Teixci.a de uvitas.
O ministro da-fazeiuli D. (i rosuaga pe-
dio sua demisso ; mas o presidente Sar-
mieptb nio a cndeu, e olio concordou
em loar ainda no governo;
N> fiia 13 encerrou-se o congresso, lendo
aque le presideb'.e o discurso de occasid
que alguma consa extenso, e agradece o
concurso que receben dos representantes
da naco para reali-ar seus planos de pro-
greso, bascados especialmente no desen-
volmeuto do crdito publico.
Antes diiencerrar-se concedeu-lhc o mes-
mo congresso um anno de licenra para se
ausentar de Menos-Ay.es
Omsia que 0 digne primeiro magistrado
vai fazer urna visita a Urquiza, e que depois
ir s nroviuciHS interiores, especialmente,
a Sinta Fe Cordova.
Behli lia alguns dias. nesta parte e cm
Buenos-\yres grande temporal. Os navios
tem suffrdo muias a varias, e j nao sao
doucos os sinistros conliecidos.
Como complemoto do pie temos p'ihlctdo sob
o titulo dr sim-irn em relacao ao nanfrstgio da
alera Boyal Staadart. enrapre-nos noticiar que
hontem, as 8 horas da nonte, chegaram secreta-
ria da polica ila corte 13 Inglezes, do? qnaes \
passageiros c 9 Itomens da irto ilaein daqivlli ga
iera. Chegaram n > hiate S. Jo'm Baptista, me-ire
Jo-i Pereira di Naseiraento, procedente de Itaba-
p iama e foram portadores de nm olcio do sulile-
legadn de Itabapoama ao Sr. Dr. clu.fe de peticii
da corte.
-20-
Por decreto n. 4.il!i de 13 do correnlQ f'i ele-
vada rategoriade legaijao do l'ea-il na repblica
lu Peni a de enviad i extraordinario e ministro
plenipotenciario.
Foram removidos por decretos da mesma data :
par;- aquella legante) o enviado e*trm>rdmarin e
ministro' pleuipotenciarioem Venezuaw. cooselhero
Pelippe Jos Pereira Leal; e para a legagao em
VeneimeJa, o encjrregado le netfocioi na reiuhl-
ea do Bqfnador, Ignacio de Avcllar Harbosa da
Silva.
DTEBIOB.
pai-loa
un ido.
d-j melUoranwnto dfe S: Fer-
HIO DB J.llilKf
10 DKOOTUBBO JMv 1869.
Por eartu imperiaps de ll-ite ooareate mez lo-
ramnaluralisailos' cidadaos hraileif oe ft sobdcn
p.irluguezes :
Antonio Jos Pereira Cibrao e Joo de Menazes e
Silva.
Por decretos da mesma dala foram nomeados :
Cayalleiro da. ordem do S. Bento.de Avito capi-
tn de infatjtaria c major em.oommisso Carlos
Prederiwi da IW-ha,
Cavalleiro da Rosa, om attencao aos relevantes
*ervico< prcstndy Q" combate de 2. e na batalha
de 24 de inalo iM 18W, ocapita-j-do 30* carpo de
voluntario da-patria Fnmeiseo de Sowa Ferreira
HabeHo.
Foram concedidas a3 me ialhas humauipri*/
de 2* classe aoiaoorial naarijihero Franci>co Mi-
beiro Ouhmrl?, e an gromete Joaqnim Paulo, da
gnarnkao<,trtpieiMari-porterern salvado com
risen da propra vla, em.a nonte de II dfe mai
ulUipjblAlaBL-e|lia,daUviii:wd a Fr.r
co Pereira d.i Cost fl^'UnUs d i;io ygarilc
qiw- sossiibroo junto a.Autppcl, na pro\in-ia 4i
Para.
rom riMNMdidas a* s.>g;BM*fKte, as quaes
di-p'iiden da approvapio da assomblea goral:
A .n -usaos ignalfOo ipoio ^Ido.'n JJ. En
''Ui> BH',-), Tttrvg
Com referencia ao incendio da rua da Carioca,
fez-nos o Sr. director geral do corpo de bomli.-iro..
urna comuni:iicaao de que exlrahimjs o se-
guintc:
O predio era de propriedade de Luiz Mangini
e oceupado por Candido Jos do Mendonca. A
sentinella desle quartel, omdudda pela etisiefl^ja
de um forte cl^ro para aquelle lado, f >i quem dea
aviso a este enrpo.
Apenas avisado, sepui para o latrar com a
bomba do ponto eslabel-cido a Cu'ioca, e conimi
go clieguu tambem o c-apilao.ajudanle com o pes-
soal e mais duas bombas, e leas depois ouiras
dnas i>ertenaenies a postos e as las sereGes auxi-
liares dos ar-enaes de guerra e marinha.
Reconhecida a irapueslbilidade de salvar o
predio incendiado nao > por imiu seno tambem
por todos quaulo- esiivtram proKen'.es, minha al
tenijao foi entao dirigida para os predios laterae-,
que.comqnantoi em comeco contaminados, fo-
ram oomtudo salvos, solrendo pequeas a varias,
t Os predios sao todos terrenos e de pouco va
lor, a lento sua antiquissima con-drureao. 0 de
n. 136.oi do todo perdido, o de n. 131 soffren em
p'-qnena porcaiMlo telhado e ferro la cumleira, e
o den. 138 em nm pequeo aleado do 10 palmos
de largura si bre 8 do cumpriuionto,
t As propriedade* estavam seguras na compa-
nhia Idutua ; o negocio do predio n. 134 na Feliz
Lembranea, e o do n. 18* na FidVIidade.
t Nenliuiiu ocurrencia digna, de e-"teeifcl men-
ea' p>sou-*o duranto o lempo do traluUI, n'"
na parte altinente ao servido, nem no qoe diz res-
pello garanta o seguranza di tranquillidade pn-
A's A l|t oras da madrogadn^M jwr
o trabalbo, .coasttn'ando todava urna
preveo<;ao ho lugar.
Entrn hontem do Rio da Prata o paqaet* fnm-
t< Amws com folhas de Buenos-Ayres at 14 e
Montevideo lo do crreme,
Nesta ultima ciJade ja noticia de urna subleva-
v-ac-io no campo dfll/iprt, e fOya 'pTesnmivt
mulo
bomba de
qne deve exterminar os restos do exercito de Co-
pez, do que Wd*v se dedoz qne de qoalqner l*r-
m qoe seja, completa destruico da tyrannia
chega ao seu termo. >
Urna carta particular escripia de Montevideo
iranscreve o segninte do uliimo uunoro de ubi
peridico que prineipion a publicarse na Asnwmp
cao, eom o Ututo- Hm/menu/m Paraguaya :
< Ultima-hora. Noticia importantissim do
exercito.Publicamos em seguida a declaracSc
de duas infelizes-Paraguayas quepoderam cseapa
s garras do tyraimoe chegaram ao Kosarto, onlc
se acham as Torcas brasleiras do commando de 8.
A. o Sr. cande a'Eo.
Outros transfuga, entre os qoaes ha offietaes
ch egados a S. Joa|ui> e ("jiraguatay, onde tam-
bem estao forras braeiteiras o argeminas, coafir-
mam a dectara'cio d'esias duas mnlheres, varian-
do smente quanto ao numero das victimas da
snpposta conspiracSo.
O tyranno agniBB, e j nao sabe oque faz
Nao ser estranho qne pague tantos crimes, ven-
do'-se abandonados petos poneos qne ainda o ro-
dtiam, se antes nao proeurar escapar-se pelos de-
serto? do Paran ou para a Boliva. A declarai^o
das duas Paraguayas, Tcencia c Marcellina,
como segne :
Oisseram terem sahuto le Santo Antonio on
Santo Estanislao a 23 rfc> |iroximo passado;
que 1S dias antes Lopea linha passado para
Ciruguatay levando 8 piteas puxadas bra-
eos; que o carro de Mine. I.inch era arrastad
por soldados ; que em Santo Estanislao a escolta
de Lpez linha suffocado urna sublevaco que foi
d inclusive o coronel Monjufci, seus ajudantes de
campo e ofllciaes, depois de quo foi o lyranno con-
templar os cadveres um por um ; qne Lpez le-
vava uns 200 lioi cns que formam o seu batalho
de atiradores ; que alii re lizia geralmente que
elle se dirigia Roliva por Curuguatay : qne ti-
nha deixado espias em dinen-ntes estradas, e que
mandava lamvar homens e mnlheres qne procu-
ravam voltar atraz ; que alm disto levava cumsi-
go militas familias, e linha fetto tomar arma- a
algumas mnlheres ; qoe ia aeompanhado dos ge-
nerae.s Resquin, Caballero. Roed e franco, varios
cliefes e olliciacs, inclusive seu proprio lilbo, i
quem tinha feito coronel ; que tmliam desertid>
inuilas foicas de Lopoz-, e que elle tai conduzir
lodas as gallinhas qne encontrara, e levava li car-
retas rom dinheirii.
A' icea imite de H para lo roefbou*M em
Montevideo o seguinte Mlcgramma, expedido b:
Buenos-Ayres como alcance ao paquete fianrez
.1 (/*.
Segundo a noticia do Paraguay. Lepea eva-
cnou Santo Eslanislo. e-est actualmente a 16 le-
gua- das montanhas de Caagaaz, S. Joaquin.
Corre o hiato le haver rido deseoberta ama nova
cuispiracao, Itendc havido tonomens ex. cm-oes,
mandadas fazer pelo tyranno. A 9 do corrento ft-
zeram os alliados um movinwnto gerat. EsuetnV
reos noticias todo o momenioi
Kntretanio ir ". '.'" ,.....,-'^ > ura.de.
sejuranca, segundo ananas datadas l" Assum'.-
cao, tt> e "i-liegadis :i llie'no-A\re* ultima
hora, era que a expedicAo pie ie arbava no llosa-
rio sob o conimaniio Immedtatn de S. A. o Sr. cou-
de d'Eu se mover no dia 8, tendo recebido > seu
forneciinento de viveros. Segundo e-tas noticias,
era tambem pi.-itivo qoe os trnsfugas do mi*
entre o quaes tavl-i ofllciaes o mesmo uiiif
dan te de ordens de Lpez, fazia.i menean de
nova conspralo, real ou supposta,e subseaM
R l,i)00 era, pois, exa:-'eracao ou invento. C"intnd.
era tambem opinan geral do- referid k iransfogM
que Lupes se preparava para wgir do Paragoaf.
O goviTuo imperial rocebeu us segoinles co:u-
municaooe :
Idiens-Avres, 9 le onlubro de. 1869.Illm. e
Exm. Sr. bario de C&tegipe,ReoeM bonteui do
Exm. Sr. conselheiro i'aaoiios uipa caria de a
d'esio mez, c comquan'.o ,-.-j,i provavct que na-^
adianto ella a correspondencia que o mesmo Sr.
cun-elneiro dirigi V. Exc, pelo paquete da es-
i| ladra, pecohcentja para transcrever aqoi a part-
principal d'essa caria :
Ce-sou, graeas Deu.-. a crifo do pi c
xarque.
Bmflro, amanhaa orova vebjente Sqa Alten te
pora i-m marcha do Rosario paja o ultimo refugio
ie Lopes. A posiro d'eate tan desesiierada, qne
de la mesmo teen'i i\ado pastados : hontem um
ajudante de campo do mesmo Lupr-z, nm alfares n
mu soldado. lia dia- ottfro passado, j ivea de
.-mu is e milito intelligenti'. veio de. l leclarm:
ipie o tyranno Azara inaL-ir oitenta e lanas pes-
soas, pelo receio de conspiraran.
O governo provisorio ai bom, e .'aullando em
Ion;., e conheeimenlo los pssociw i dos formulas
olliciacs.
Alguns jornaes teem aqu fallado em um ataque
formal do qual rosuliou liuar. m lora de combate
mais de 1,000 Paraguayos. Entondo, porm, (pin
ou 6 inteiramente falsa tal noticia, pois que o Sr.
conselheiro Paranhos nao falla em semelbant
ataque, ou que 6 urna ver-a i exagerada e desfigu-
rada do quo houvc cin S. Joaqnim, e qitecoii-ti
do um teiegramma que coouuuniquei V. Exc.
cm minha carta de (i d'e-li: mes,
Es cebi do Rosario, e como Sr. conselheiro Para-
nhos o reinetteu para atpiella cidade. Hojo, po-
rm, me chegou s roa >s, com bastante atrazo,
urna caria de 21 de wtembro, com a qual mo re-
metteu o Sr. conselheiro a telrgraiBoa compbrto.
E pozar de <|ue bao de ler eliegado noticias
recentes do ido de Janeiro, remeti agora ornu
copia d'esse tclehramma para completar a scri
das noticias que o Exm. Sr. consollieiro Parausos
cjommnnica por intermedio d'oata lega^ao.
Da V. Exc. affocluoso e obediente criado Anto-
nia P. de Carcalko Boigcs.
Teiegramma.O consellioiro P.iranhos ao Sr.
Carvallo Borges, mini-tro do.Brasil em Buww-
Ayres.Assuinpijai, 21 do sotembro de 1869.
S. A. R. o Sr. conde d'Eu ogaio d'esta cidade na
dia 12 do corrate, pela maiili.u, com destino
Areculacu, d'omle marchott no dia 20 e deaecn-
barcuu com o gr.isso do piinoiro corpo do mur-
ceo no dia 21 no porlo do llosario, ao norts da
Asswnpeio. .- .,__,
All est acampado o so espera pelo forneci-
mente de vveres pan penetrar pelo interior: da-
quelle departamento paraguayo em busca do m-
mtfo fogitiw.
O mirechal Vict>rino, com o t" corpo de
exercito, mamha de Caruguatahy; Hontem rec-
benlos a importante noticia do que a vanguarda
desta forca, ao mando do brigadeiro Rosia, oecu-
pon no da 20 o ponto da S. -Joaqun perte d S.
Esunistan, qne Lpez em umss'circularea ese>
gues pelas pessoas a quem fbran dirigWastwtsii
va que eslava bem guarnecido.
Loa eneito, o brisadeo Kosio ontran re-
ntlCO,
qu^iap
mTiTcinJr^
i
-I
feate para fra do Paras*?, era- j considerad
c Ts^rntcis ^.aVi^BSffisi r5SS*?to?^
o. x^TtTurna nova cmspirac>i, ano, devia n- x( iwlHiirlaqao (i
benhrno sea ac.im,.amem.), eapM^-'Cd* 6'hornees a.nossa parto, entrnos-.qmiesse coeU
10
. nefes-o snhartorww da trema, esprnaarriSo* to-
do, em numere M^tM). sem deixar a vidfcnem
oosoo-aos nstruiento* mais ^iHiliaial&-'>
malogrado ni-vinn-nio. .>_...
.Em seguida pirlio na dirnepwrnTvwfllm:
perio detiBj-ih*not"ini- <* anans*rstesipiBhado
de tre**HSfSse 200 abldadus fcllHil Ouinst-
go em varias canelas a- ri.rieza fOBJMda ao
ParaUMy

Ap.-. "i Miirtffc-* "Xpojtiiji'j |Exm. Sr
o fisisildoO'toiailiaoia^uim.Rodriiue de Son
u. Fizomos prvsiuueiros.
t As partioulariiade* dato shccosso-nao a*
vinda conhecuia-, porq-io s te-nns as noticias
amdas iieln tlegrapho .1 Camguatay a Piraj-
I*Htn cidade na na oovtdwkM O e.**
sanitario e^eui goral sai-f.ctoi Kx T'.m f-*to '''
llttlnMM dias.
Buen is-Ayre*, li ib*,||!;
trun '
1fl9.-W'. e
iia noticias.



aMaVaVaa
2
vafe3.
n f fi! Diario de Periiainbuco gbbado 30 de Outubro de 1869.

**s
x.


*
>


I;
lo* tenho do Exfc. Sr. conselh.nro ajtj
un Je um telegramma quo S. E*
n, i inaI apro*nto i
oecasiao B copia a V. Ene. Tenho a honra de
.ser de V. Exoi affoetuoso obediente cnauo.
.4*toia : ''Uto Bqrgej.
a il n.=-v\-^uinpC/io;
aW^Sna* Alloza 'ttel d Sr."
10 de outubro
sr." mareclial do
exercito' conde d'Eu marchou do Rosario no da
8 do correnle com o 1" coruo do axereito, i|Ui>-tM
i sua fronte o enera! visedtde do Herral.
marecha Victorino ter marchado do La-
raguaiay com o groas d > 2* corpo da exereito,
cuja vanguarda, lHB[aito ia*, oceunou :>. Joa-
quim. .....,
Em ambos os carpos de exercito bra*ileiro ua
torcas argentinas, que o gene al Mitre quiz to
masseni parle nos tiabalhos deesas ultimas expe-
diede*. Ha tam>em um peqoeno contingente do
paras; ua vos. ,
t O general Cmara marcha com urna torca ex-
pedicionaria das tres armas para a Coueeicao,
que fica ao norte do Rosarlo.
O inimigo est em Caraguat? ou em suas im-
mediacoes.
As" desercoes da pouea gente que esta com
1I) teem sido froquentes e importantes. Ao Ro-
sario chegaram algumas familias, que vleram pa-
ra esta cidade. ,
c ntreos passalos ha ofllclaes inferiores, e to
dos sao concordes em conlir.iDr a uoUcia de urna
nova matonea de borneas e mulheres pelo :eceio de
urna supposta ou roal conspirado. Neste numero
de victimas contam-se olciaes e oulraa pracas ua
escolta do Lpez. ,
Declaran) tambem os passados que a situae.ao
do inimigo desesperada, e que ello ja se dispu-
ntia para fugir em dreccao Bovia.
c Breve saborelos o vordadeiro estado das oou-
sas.
Nossos fornecedores annuuciam quo cessa-
r.m os raadas ambaraos que seiiUram ultmi.i-
laeuie : *o o que nos t'allava para avanoac.
Em Awtmpcao nao lia novidde, c sim mul-
la aniuiacao.
O novo peridico de que acama se falla princi-
piado a publicar na Assumpco oscreveu ni sen
pragramma a missao da iniugurar o principio e
toda* as liberdades na desgranada repblica para-
j?u.tya. Logo o-primeiro numero pubUcou dous
decretos da governo provisorio, um pennitundo a
urodueeo do gado estraageiro na margem do
rio Paran, e outro declarando livro a colheita Uo
mate e corte de inadoira, anteriormente iiijiu-
polio do governo.
Ocongrosso argentino fol prorogado ale resol-
ver o*.di versos projectos de lei que Ihe haviam
sido subuietlidus.
lep s d i cap Mioaa universal de Ln'dova, que
ie:n le abrir se a lo de outubro de 1870, princi-
piar 0111 lins do mesmi anuo uutra, tambem nul-
vorsal, e Bnenos Avos, dirigida e costeada por
a M a*soeiacio quo acabava de con-tilinr-se com
um capital de dous milhoes. Serao admiltidos
proJu tos do loda as partos do mundo, o urna
somma do 30 U)k> IV.ukos sera repartida em pre-
mio* segundo as dedises do uiu jury composto
do U moiiibros. .
A instancias do presidente Sarmiento 0 Ministro
da tuteada Dr. fiorosliaga retirou a sua demissao
ti 'ij mnete e intinoava sem inouiflcaco.
O governo do lisiado Oriental traiava de levan-
tar no interior nm ompresiimo de mu milbae de
pesos para extinguir a divida lluctuaiilo o meiho-
rar a condteao dos departa o utos.
>'en!iqnia noticia de importancia badas repbli-
cas do faeni-o.
n*J da mowM psoviaii%j4oJtqnim Gootja vei Ma-
lolto de m .
Ao tenente-coronel coyundante dobatalhp ac
infamara n.'20 da guara "nacional da pro-incia
da Parahybaj Jas Mendes da Rocha, no ce co-
ronel.
Per decretos de 20 :
do, na forn
Por tituLi de 16 do correnle foi Horneado Luiz
Prospero It.Uton para o lugar de praticante da se-
cretaria da estado dos DOgoOioa da fazonda, pas-
sanlo na ine-mii data para o qualro do thesouro
pralieMte da referida secretaria Jorge Roberto
da Costa.
Foi (Moteado offlcial da i* elasse do corpo de
faienla o escriva i extrau-t.Horario do Mliga qo-
dro J'iao Coeiho de AbueiJa.
- 2 -
S. M. o Imporalor. acompaulit lo do S. A o
principe i), t [iiipo o de seos semanario?, visiui
onien as nili-mas do macliinas do arsenal do
minina, ';!! wtgai la e nbiroiu na galextA impe-
rial o f >i a lllia das cobras, omit percorreu lodo*
os estabeleoi lenlos, depois derigiose llii i d i
Rom leuu e visitan o Asylo dos invlidos da pa-
tria, dse nbarcando no arsenal da guerra.
Por .-arto aiponal do l> do crreme dvv. foi
ro s Tro Sr. principe D. Pebpi* l.uiz Mana
i' B r,is imperiacM de 20 do (lito me :
foi nieado >-.ivaleiro da ordom da Rosa o c-
palo Rene de 10 ame de Corbiro, subdito pru*-
' ^iabiio.
Jim "'^nralisal) eidado brwileiroo subdito
pjtafirv. \.a i:iiiii Antoni > Cardo*).
P. :..: i ina diia :
p nniivil. .avaeiro daorJem do S. Rento
Aviz o majar do infantina I-Van ---'o do Lima
8 Silva.
Tiveram mere do 6ro do 01050 Bialgo com
1 Jos Man i.'l Carn.-.ro da Silva, Man :l
PNn C ir i.ii-o da Silva e liento C irnoiro da Sil-
va, IHnos lo-,'itiui s do moco Malgo bui da A'ra-
rurna, o Mauoel l'int 1 NeMO Cruz, liilio legitimo
do Bir.ii de Mariano.
T,-' merend foro de liMf oavalleiro, Clo-
1 1 e Aogasie de Dliveira \leules, film legitimo
do fall.-ei 11 Bario do lUpioar de Ci na.
ice i v,i-so a i os Pi aucisco do M-iura dispen
s.i d 1 I i|)s > de to upo para tirar os diplomas do
avai'iro o oficial da orden da Roso, com que
Eoia raciado par decreto de 2 do dozombro de,
i83 e !Si8.
Por decretos do 20 d c irreote foraoi demitti-
das Anl mi de Souza Spinala, do lugar de ius-
eetorilos terrenos dia.nintiiDS da provincia da
Htn 1, e An! mi Minool da Silva do de ? escri-
turario di altan le;.'1 1I1 eili.lo do Rio-Grando.
provin -ia do S. Pedio, sendo este a pedido.
Par decreto de I'i do orronto mei levantou-se
usula, com que foi promovido o 1 toneute
Mi.nel do Nasciineiilo Cistro c Silva, visto ter
iido anprovado as m llenas exigidas pelo decre
lo n. 8Si 'lo 10 de dezembro de 18") 1.
Por nutro da mesma data foi reformado o fur-
riel do corpo de imperiaes marinbelms Pedro
tattes da Silva, na corformidade do art. 29 do
decreto e regulamento n. 411 A do 5 dg junho de
1843.
Fof removido, na forma do rt. 5- do decieto n.
637 de 26 do junho de 1850, o juiz de direitr, Luiz
Jos de Medeiro.-njn-comtrt do ico, na previa-
,-i doCear, par"a do lenedo, na das Al; goas,
ambas do I* entrancia.
Foram nomeado :
O juiz de direito Sobastlo Jos Pereira Jnior
chefede polica da provincia de S. Paulo.--Marcou-
se-lho o prazo do i niezes e a ajud de cunto do
lOOOjlOOO.
O tenente-coronel 7os Vteetfe de Soaza, coro-
nel commandante superior da guarda nacional
dos munici|)lo-do lubaianinha e annoxo* da pro-
vincia de Sergipe.
0 alferes tfhoinaz Cardoso Villa-Nova, te ente-
coronel chefe" do estado-maior do menio cora-
mando.
O alferes Francisco Cardoso da Silveira te.iento
coronel commandante do batalhao de iufanlaria n.
ti da'mosma guarda.
Jos Rodrigues dos Santos tenente-coronel com-
mandante do batalhao de infamara n. 26 da mes-
ma nanla.
Antonio Joaqtm de Fariae Oliveira tenente-co
reael commaodanie do batolbo de infantai ia n.
ii da guarda nacional dos municipios de Lagarto
e annexos da referida provincia.
O tenen!e Francisco Antonio da. Rocha tenente-
coronel commandante do batalhao do infantina ti.
28 da meerfl guarda.
O majnr Antonio Manuel Correa de Mirar da te-
nente-coronel commandante do batalhao de Infan-
tina n. 21 da guarda nacional da provinua do
Para. ,
Faz-so morr da serventia vitaliza dos seguimos
ottieios : .
A J.-ao Fernandes Lei le de destribnidor, parti-
dor e contad,or do lermo das AlagOas, na provin-
cia do mesn neme.
A Leonardo Jos Dnete^ do escrlvao do jury do
tormo de Soza, na provincia da Parabyba.
24 .
Por decreto de 23 da crvente :
Foi removido em virlude d 1 art. 2-, ? Io da le
n. M9 de 28 de junho de I8.1O, o Jui de direito
Casimiro de Senn 1 Midureira da comarca (lo Rio
de Cmtas ha provincia di Baha, para a de Villa-
lova na de Sergipe, ambas de i" entrancia, u-
cando seui elTeito o decreto de 20 de maio deste
anno, quo o removeu a pedido, para a comarca
do Teix.-ira, na provinciana Parahyba.
Foi dispensado o juiz de direito Amenco Militan
de Freitas Guimres, do cargo do chee do poli-
ca da provincia do Sergipe. _
Foi designada a comarca do Ico, na provincia
do Ceir, para nella ter exereieio o referido juiz
de direito.
Foram nnmoados chafes do polica :
a provincia de Sergipe,. o juiz de direito Jos
da Motia Azevodo Correa. .
Un provincia do Rio Grande do Norte, 3 juiz
de direito Aurelio Ferreira Espinheira.
Fo removido o juiz municipal o doo'pbaos
loa. Franco de OliveiraSonzaj do termo do Ct-
^u-s para os d Rio Pardo o Encruzdh.ida, to
dos na provincia de S. Pedro do Rio Grande do
Su!, por assim o liaver pedido.
Foram nouieados :
O capilao Joao do Dous Silva, tenente-coronel
commandano do 1 batalhao de infantaria da
guarda nacional da provincia do Para.
O tenente-coronel Jos Antonio Canoa de Sei-
xas, coronel commandante superior da guarda
nacional do municipio de Camela da mesma pro
rfbeta.
O capilao llildebrando Augusto fWine I.isIhi.i,
tenente-coronel chefe do estado-maior do nesmo
ooniiiialldo.
O lente Joao Baptisfa de Novaos, toneite-oo-
ronel comiuandcntc do balafhao n. 31 da nesma
guarda.
O capilao Joao Daptisla Cirra de Miranda, ra-
jai' ajudanto de ordene do caminando superior la
larda nacional do municipio de Igarap miriin
da mes na provincia.
O tenpnie Joao Evangelista Carrea de Miranda,
capilao quart.l-mestro do mesnio commando.
Foi reintegrado o tenonto-eoiMnel reformado
Jos do ego.Cnul; Maciol nicommuido b tulla >
de infantam u. 36 da guarda nacional da pro-
vincia do Pernanliuco.
Foi declarado avulsi o juiz de direio da iMraar-
ca do Maito-Grosso, na provincia i > inoso 1
rt.im hnt'h.ird \ltn-iAl.^J"'1''^ il>.Silga.I'iiilln
por V) Vo- iV's-ual'do 0 exer-ieio R Uas
fuuecoes depois do (Inda a lcenca com quo se
i-'hava.
F> yuiites decretos:
Do 19 de junho do corronte anuo, que roeon-
dmio o bicharelAbio Alvaro Martins cCastri,
no lugar do juiz nunicipil o de orphios d.is tor-
mos reunidos do Rio Pardo e Encru'.lhada, na
proviiu'i.i do Rao Grande doSul, por nao ter acei-
tado a re- ind ieeao.
De 7 dejulno ultimo, que Uoraeou o wcharel
loa 1 Rernardes da Silva, juiz municipal e door-
nhaos di loiMi 1 do Parahybuna, na provinou de S
Paul, p mp gual m tiivo.
F.-raoi dc-larados vagos os ofleios de tabellian
e escrivo das exocucos eivaia. e crimes f mais
annexos do u>nno de tapcur-miriiu, na orovin
.a do MaiMiihao, pelo aban loa 1 que dclloi fez u
respectivo serventuano Carlos Antooio C di'S.
Foi aceita a desisteni-ia feita ptf Ja 1 la Ro-
cha Vallo, da serventa dos olllcius de tabelliiio e
esenva > do orphaos e oais annexos do tor no de
Picos, na provinciano Piauhy.
Segando um telegramma recebido do RijGran
de, o re-olta lo linal da elo.cao para um dep'uiado
pelo 2o ditricto da provincia de S. Podro, foi o
seguinte:
Dr. Simes Lopes........,.......... 112 votos.
Dr. Jaclmho do Meiid*nia.... 87
Por decreto de 20 do corrate, na eonformkla-
de das disposiepes do 1 do ari. 9 da lei n. 618
de 18 de agosto da 1832, concedeu-se reforma
ao coronel aggregado ao corpo de estado-mainr
do 2* classn Hygino Jos Coeiho, visto soffrer mo-
lestias incuravel que o torna iBOBpai de conti-
nuar no servic0. v
Por decreto da mesma data concederam-se
honras do pastos militares do exercito, em at
tenrao a relevantes semen prestados na guerra
contra o governo do Paraguay, aos individuos
abaixo mencionados:
Da coronel, ai coronel ara convnisso, cora
mandante do 28' de v luntarios da patria, Au-
gos U)Franci-ci Odas
De capilao, ao capilao do *9 corpo dito, Jos
Cornelio Barbosa, e ao lenle do exmelo 49
corpo de dito, Sebastian Soares da Aguiar.
Foi nomeado por decreto tambem de igual data,
Jos Ramos da Silva Maia, para o lugar de almo-
xarife da 3* classa da arsenal de guerra da corte.
Por petaras >le 20 tambem do crreme foram
Horneados alumo pensionistas do medicina e
rirurgia do hospital militar da corte, Antonio Pi-
nlieiro Guedes e Mauoel Gomes Belfort Dualle.
as
<) Sr. ministro da fazeuJa vistou hontem
obras hydraulicas e internas da aUandega.
laaugurou-se por esto occasiao a n que passa em frente alfandoga e a sopara da
prac do Cmimercio, do eorraio da caixa e da
ainortisacao.
Por propnto do Sr. vereador coramendador
Manuel Das da Cruz deu a Illm. cmara munici,
pal i essa nova ra a deuommacao de roa do
ViscMde de Itaborahv.
-J3-
i M. o imperador, acnmpanhado de S. A. -o Sr.
principe D FaHppa e sen secretario, a de seus se
marios, visitn hontem as 9 horas da manbi a
escola militar da praia Vermelha, percorreu todo
o estHbeleciinento 0 sus daiwndencia', e tendo
asisiido aos exames de inaibmnaiicas elementare-
do curso preparatorio, retirou-se ao meio-dia.
Por dorretn de 16 do crrante :
Foram concedidas a* honras do posto de tenen-
te-coronel ao maj ir reformado da guarda naronal
da provincia do Maranhao, Jos Claudio Nuoes
Belfort.
C mceden-se reforma:
Ao capilao do batalhao o. i% da guarda naci-
Defe.ideram those no da 22 do corren' >, po-
ranto a faculdade de medicinaNd.i Rio de Janeiro,
os Sis. Drs. Jaaquim Pire* de Albuquerque Jorda>
e Camiilo do Morosni, aquello formado pe a uni-
versdade de Bruxellas o este pela de Rjlonha
o fjram amuos approvados.
A's 7 horas da nnito do 10 do enrrento fm a
pique entre Caruss e S. Sebastiao o lataclio
brasileiro Romo, o qual sabio a 2 de Per.iambu
co. com desun ao Rio Grande do Sul.
0 eapito, sua mu her, um filho, d >us inssa-c
galros o toda a trip daca > salvaram-se na ianoh 1
e o >ti do ia.-io, 1 c ie:ira n bi'e n a este p>rt.
b irlo d < vap ir Paquete de Paraty.
OlflRIO DE PERNAMBUCO
HECIFK, 30 DE OUTUBRO DE 4860
NOTICIAS DO SUL DO IMPERIO.
Iloiitein s 4 horas de tarde undiou no
lamarao o vapor francez Navarre, t-asen-
1I0 datas da corto at 24 e da Baiia al ti
do correte.
. Deixamos transcripto sobre as rubrica-
Parte official. Exterior e Interior, por ex-
tenso, as noticias qu 1 disso julgamos dig-
nas ) dando em seguida as demais.
MATTO-GROSSO.
As noticias desta provincia diztin que
se sent em geral falta de vveres, algnns
dos qtiaes estao por precos fabulosos,
assim: o feijao, farinha e arroz veide-no
3W00 o alqueire, o toucinho 19<9Ou
a arroba, a carne verde a 320 rs. a libra,
o assucar a 1(5000 a libra, e o sal a 000
a medida.
8. PAULO.
Proceileu-se em toda a provincia no
dia 1S do crrente, a eleicao de depntados
assemb'a legislativa.
No Io ilisincto foram eleitos os Srs.:
Drs. I. CoobravQ, Lopes Chaves, MagnlhSes
Sobrinho, Escobar, Rodrigo da Silva, Pe-
reira Jorfe, Azevodo Ferreira, F. A: de
\ranji), Maules de Almotda, Femando de
Rirro. pailro Valladlo e tenente-coronel
Zeferiao Damasceno.
Falleceram, na capital, os Srs, Jos
N.iria iU Audrade, e Antonio Jos Barbosa
da Veiga.
Da Parabybuna escrevern ao G>rteio
Pauilano. ||
no A safra do algodo desle municipio
20 correnle anno pode calcularse em. -
,000 arrobas, que, vendidas como j fo
ran ao preco medio de 16fJ, darSo um
producto liquido" de 320:0000 : mais urna
safra semelliante, e n5o ha ver um fazen-
deiro empenltado. E' por isso, que em vista
do prpeo em se conserva este genero, que
os lavradores eslo roi;ando extraordinaria-
mento.
RIO IE JANEIRO.
Polo ministeriojlo imperio foi publi-
cado o, decreto n. 17-21) de 4 do correnle.
sanecionando a lei da asscmUli geral que
creou os seguintes collegios eleiloraes :
Art. I. Ficam creados os seguintes
collegios eleiloraes :
t 6<1. Na villa de.Serpi. provincia do
Amazonas, composlo dos cleitor gueziw de Serpa e Silves.
. 2. Na villa de Borba, na mesma
provincia, composto dos eleitores das fre<-
guezias de Canuni. Borba e Grata.! *
% 3. Na villa de Cuit, jprovincia da
Parahyba do Norte, comprebendendo os
eleitores da mesma villa e os-de Pedra
Lavrada.
4. Na villa de Sant'Aana do Acara-
c, provincia do Cear, coa-posto dos elei-
tores desta freguezia.
c % 5. Na villa de Santa Quiteria, na
me-ma provincia, composto dos eleitores
dessa freguezia e dqs da freguez'iA de
Tamboril.
G. Na villa de Agua Preta,t pro-
viocia de, Pernambiico, composto dos. elei-
tores. da respectiva freguezia.
'% 1." Na villa do Conde, na provincia
da Babia, composto dos eleitores da mesma
villa.
8., Na cidade' do Santos, na pro-
vincia de S." Paulo, ,,no qual se reunirSo
os eleitores dessa cidade e os das villas de
Nussa Seuhora da Conceg3o de Itanhaem
e S. Vicente.
9." Em S. Francisco das Cnagas do
Campj Grande, provincia de Minas Geraes,
compo>to .dos eleitores da freguezia do
mesmo nome.
10. Na villa Formosa dos Alienas,
na mesma provincia, composto dos eleitores
das freguezias do municipio.
II. Na villa de S. Jo3o Baptisla, na
mesma provincia, composto dos eleitores
das freguezias do municipio.
12. Na villa de Guayouliy, na mes-
ma provincia, composto dos eleitores dessa
villa. .
13. Ni villa da Ponte Nova na
mesma provincia, composto dos eleitores
das freguezias que oonstituem o muni-
cipio. \ .
8 I i. Na villa de S. Paulo do Mu
rih, na mesma provincia, composlo dos
eleitores das freguezias q>u eon*tto;m
municipio.
13. Na villa do Principe, provincia
do Paran.composto dos eleitores dessa vil-
la e dos das freguesas de Palraeiras eKio
Negro,
/| IG.Na villa de Nossa Senhora do Alto
Paraguay Diamantino, provincia de Matto-
Grosso, composto dos eleiiores da mesma
vijla c dos da villa do Nossa Senhora do
Rosario do Rio cima.
4 17. Na villa de S. Gabriel, provin-
cia de S. Pedro do Rio Grande do Sul
comprebendendo as respectivas paroeuias.
18. Na villa do Passo Fundo, na
mesma provincia, comprebendendo os res-.
Lagiji Vern-lli 1.
1 5 19. Na ila rte Scita Ivliria Migcra-
lena, provincia do Rio de Janeiro, com-
posto dos eleitores das freguezias perten-
oentes 30 municipio.
1 Jvrl. 2o Os eleitores da freguezia do
Codo, provincia do Mranblo, passaro a
fazer parle dicollegio de Croal, da mes-
ma provincia.
Sob o titulo de Uiiitlo Catholica fon-
dou-se, na corte urna associaco romo iim
de deffundir pelo y >vo noces exactas sobe-
religiao caiboiioa, apostlica, romana:
sendo presidida pelo Rvm. conego L)r. Jo.s
R lymundo da Cunha.
Ficou na regencia da dioceso do Rio de
Janeiro, por deier.nin a cito do resp-livo
diocesano, o Rvm. monsenbor v gario ge-
ral.
Os acionistas do banco do Brasil reu-
niram-se, no dia 49 do correte emass-m-
bla geral, aim de votarem em segunda
escrutinio sobre osnomes dos Srs Dr. Mi-
noel Marques de S o Ignacio Francisco Sil-
veira da dotta, que na ultima eloicio n >
obtiveram a maioria absoluta. Tendo silo
recebidas 10't cdulas representanih 10 i
votos, foi eleito director o Sr. Dr. Marques
do S por 143 votos.
Eis as noticias commerciaes da tlti-
ma data:
1 Incluindo iransaeces em cambio, elTec-
tuados boje, menos que regulares sebrn

leiro adoptivo e que fez a guerra
pendencia.
rt'Falleceu no dia 21 o coronel reforma-
do do exercito e tabellio do publico judi-
cial e notas Ignacio Joaquina Pitombo, \"t-
terano da independencia.
Est servindo inlerinamenle o
detabeMiSoo escrivlo Jo jury eapito
Livio Braudo. '
* Maracas.No dia 2 do corrente co-
raecaram as ebuvas; j so ten plan-
tado
Se qjhtrein as trovoados de novembro,
como acontece todos os annos, a safra ha
de ser boa.
Na estrada daUt para S. Flix nnV
falta agoa, nem paso em pauso algum, o
que prova que a secca na tero Siao forte
or aqnolle lao. U. :*-.- t
Joazeiro.Lemos ni Progresso :
No Curasspequeo, a 44 de se-
tembro prximo passado, dm tal Roberto e
seus lilao*, che fes de urna quadrilha de sal-
teadores que, em numero de 14 pjssoas,
viviara roubanxlo as casas e as estradas
ludo quantq encontravam, assassinaram
Joaquim Pajabu, qnando este foi reclamar
de Roberto umi sella quo elle Ihe havia
birlado! 0 infeliz Pajabu levava em sua
companhia um seu liilio, queftambem sabio
tend, achando-se em perigo de vida I
* Para complelarem a sua ferocidtde, os
assassinos coi tai uu a guela de Pajabu, e
sobre o seu cadver praticaram oulras
atrocidades, proprias de monslros.
O subdelegado do districto, sabendo
do fado, toi em perseguido da quadrimia,
que felizmente poude destrocar; seudo
presos do lado de Pernambuco tres dos
malfeitores, que sao : Martiubo, de i-iade de
60 annos, seu tlho Antonio, de idadede
20 faunos, e Felisbo de 41, mais ou
meuos.
Martinh confessou estar processado na
villa do Cap.m-Grosso, por furto de gado
na fazeuda de um tal Jos Mondes.
A polica anda ao encalco dos 5 sal-
teadores, que reslain d'aquelles 8, constan
do que.oulros que completara a quadri-
lha, andara desnorteodas.
da JbOh'. PonjatPaes e Xievedo Faro, ide.
Sancho do Barros Piuientel, idom.
Frajicico y"icante.dos Santos -Jnior, dem.
RaymunJo Jo > de. M rae^ llego, Mena.
Ticnte Pereira do Reg Jnior, deip. ,
S* anno.
fiarlos Augnsto'Va de Oliveira, plenamente.'
Jos Goncalvos da Rocha, Mein.
' ah Monteire^t Amoi-M&Iiaia, Mua.
GOMPAIHlA. PERNAMBUCANA. Informro-
nos que nardos vapores d esta companhia seguir,
no dia 2 ou 3 ile novembro, para a capital da Pa-
rahyba, allm ile. iraier para esta provincia o Exm.
Sr. senador Frederico de Alineida e Albaquerque,
presidenta "horneado.
PROTESTO DE LETTRAS.-Todos os titulas
que oxigom protesto por falla de pagamento, qne
se ven"-erem nos dias 31 do corrente, 1" e 2 de 119-
vembro, sao venciveis hoje, que, o" qnando devem
ser apresentados para o respectivo protesto ao es-
crivao competente.
CARIDADIvExistem, as iojas do sobrado
n. i do largo de S. Pedro, duas sonhoras velhas,
sendo urna cega e outra paralylica, na loaior mi-
seria possivel, ponto de lutarem s vezos co:n os
borrores da fumo. Testemunba dosse estado mi-
srrimo, nos pede imploremos .1 carinado publica
para essas pobres mulheres ; e nos, accedendo ao
CBd.do, fazeinos nm appello ;'k almas gneros is e
emfazejas, para que van, ah depor um bolo qne
mitigoe os soffrimentoa dessas duas nossas seme-
Ibaiitas.
LOTERA.A quo se acha venda, a 123* a
benolicio da igreja do Nossa Senhora da Sol
dade do Reclfe quo corre no dia 4.
Londres a l) d. papel bancario e a 41) */g
e 19 '/* !. papel particular, e sobro Fran-
ca de 49i a 500 rs. por franco, somiaam
as uperacoes em cambio para o paquete fran-
cez Navarre:
Sobre Londres cerca de ^ 320 000 a4
49 48 7/8 e 49 d. papol bancario, e a. 19,
49 '/g e 19 l/i d. papel particular.
Sobre Franca cerca de frs. 2,400,000
aos extremos de 492 a 506 rs. por fr.
Sobre Hambucgo cerca de m. b.
60.000 a 930 rs. por m. b.
< Sobre Portugal vigorou o premio da
tabella que demos na nossa revista de hon-
tem.
Negociarara-se importantes lotes de
soberanos a 125800, 80apolices geraes do
6 % a 84, I*ditas a 80 3/t e pequeos lo-
tes de acedes, do banco do Brasil a 464/
A alfandega da corte renden de I
23 do corrente 2,031:92720.
Ficavam carga: para Pernambuco,
barcas ponugunzas Harmona o Despique
II; e para o Maranhao, a galera pormgge-
za Nova Fama II,
BABIA.
Assamira as redeas da administraco
da provincia o Exm. Sr. barao de S. Lou-
renco.
Airibou por falta de raantimentos, ao
porto da capital, a barca norte-allema Pa-
lotea, que ia de Pnntaranas para Han
burgo.
O ambio sobro Londres regulava
49 /a a 19 '/ d- e sobre Pars 485'J
496 ra.
A alfandftga rendeu de 4 96 do cor-
rente 586:5435960.
Lemos no Jornal:
< Nazaretb.Le-se noi%ara 23.
< Fallecen no dia 20 do corrente o ne-
lgociante Manuel Joaquim Colho, brasf-
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
ESCOLA NORMAL.Encerram-so boje, com a
soloinniJado do cpslume, os trabalhos ioctivu.s
doste ostabele-i-nento do Instruceo publica. 0
acto ser s 10 horas da manhaa.'
A' nnita o edilinio estar aberto concurrencia
publii-a, que abi adiar una linda o varia.la expo-
11 trabalhos exeCQtados polos alumnos.
LIBRDADE. -O noss amigo o coliga Dr. Luiz
Lopes Catello Branco e sua destnela senhora ;
ae jiiiosccndo aos desojes de sen fllho o Sr. Le-
duino Lamberla Caslello Branco, alumno do 1"
anno do Paenldade de Diroito. deram hontem a
liborihdo gratuitamente ao seu escravo Alfredo,
de 2 annos de darte ; por nceasiao de fazer o diio
seu filho examo do 1" anno. e allendendo a ser
elle e urna sua irma as testemunhas do baptismo
do mesmo menor.
Si actos que depoom tanto em favor dos cora-
eoes que os praiicam, que liuiiamo-nos a dar-Ibes
os nossos emboriis, deixanrto o publico apreciar
torta a inagnitide do acto.
" NORTH AMERICA.Este vapor, da linha dos
Estad is-Uiintos, ilevia partir do Rio de Janeiro,
para o nosso porto, ni dia 26 do corrente s 10
horas do manhn.
CAVARA MDNICIPIL.fyta eorpwaco dell-
berou em sossai de 27 di corrente, e de conformi-
dadx co,n n art. i8 do ri'gnlamonto do comiteri-i
publico, mandar selebrar no dia 2 de novembro,
vinrtoiiro na c.apella di) ni 'soio esiabelecimento um
.,.:- ^ .. ..filia it .,-.*. BfsPOS DIOCESANAS. Acbampe i bordo do
vapor Navarre, em vtttfem para Roma, ende vao
tomar parto rto concilio ecumnico, Ss. Ext.
Rvm is. iw Srs. bispos do Santa F, do Paran, o
do Montevideo, c do Rio de Janeiro.
TENTATIVA DE EVASO.Os presos oxis-
tentes na cartea do Limoeiro tentaran) evadir-se,
nanoitedo 19 do corrente, p>rnni arrombamemo
que pr.itiearam n'uma da* paredes rto adulci. O
delegado de polica, avisado convenientemente,
atondan proceder tapagem do rdlnbo, po.i lo em
seguranca os criminosus.
MALAS PARA A EUIIOPV.Fe-hanse boje s
7 hnras o meia da manha.'i, as qno o vapor Na-
Kirre deve levar.
NAVIOS SAHIDOS.-Do Rio do Janeiro-a 10
hrigurt nglez Aiglo-Nnrman, a 20 brisue-escuna
allemo Pfeil, a 21 barca atplriaca AttUn, a 22
lugre hesp mliol Cumula I de tas c a 23 escu-
na hollaninza T'iel; da Babiaa 22 patacho n-
gleifig Bfiilij o Tearlet*; todos esees navios para
Pernambuco.
BISPO DO CEAR.V'.Segoe hoja para a Eflro-
Ea, bordo do vapor ranoez, o Exm. o Wvm. Sr.
lupa diocesano do Cear.
FESTA AXNIVBR3ARIA.-E' aroanba a sessao
magna comm-on o-ativa do IS'anu versara dalas
tall icao do (iabint-tn Poriaguez de Leura.
PREPARATORIOS. -- Coim-cim os exames do
curso annoxo Faculdado no dia o" do njvembro
prximo.
NATALICIO DE S. M. FOELISSIMA.0 Gabi-
nete Poriugnez de Leiiura faz eolobrar ainanhaa,
na igreja matriz d'esta freguezia du Santo Antonio,
uoi Tc-Deum em c. iminemoracio do natalicio de
S. M. o Sr. D. Luiz I.
liiREJA DE S. GONCALO.Comeea .im.inhaa a
setenario do milagroso"Senhor Bun Jess d>s Po-
bres Anhelos, na igreja do S. Gonrnlo, estaudo em
pidas as noutes expostns s distas dos fleis um
prego, vindo de Roma e autheniieado por S. S. Pi
IV, em tudo igual aquellos que servirn) para o
crucificaraenlo de Nosso Scnlmr Jess Cnrislo ; re
liquia esta quo foi doada por urna devota, e que
digna de todo o apreco e voneracao, sobretodo por
ser a nica que lia nesta cidade.
A festa era celebrada no dia ? de novembro.
com toda a maRniOcencia e esplendor, sendo re-
gente da orchestra o professor Chagas, e execu-
tando os solos os principaes cantores aqu exis-
tentes.
Oecuoarao a tribuna sagrada os Rvras. Dr. No-
bre Pelinca, e pregador imperial Lino do Monte
Carmeo, cate ao Te-Dmrn e aquello ao Evan-.
Kelho.
O largo da igreja estar nesse dia magnifica-
mente ornado moda de Veneza ; ha ven jo tarde
e noute, algn* globos aoreostatico, primorosa-
mente construidos.
A msica marcial do 3 p batalhao de infantaria
exeetitar os melhore* trochos do sen repertorio, e
linrtar-se-ha a festividado com um pequeo, mas
bello fogo do artieio, offerecido por alguns de-
votos.
Por motivos imprevistos, que foi a referida
festa transferida do dia 31, como annunciamos
para o dia 7.
FACULDADE DE DIREITO.Fizoram ai
dia 29 do corrale :
1' anno.
Vicente Simos Pereira do Leos, pl.mamen'.e.
Jovino Amero de Or|n"ira Miia, ideni.
M.moel Aunusto da Fonseca e Siiva, dem.
LiJuino Lamberlo Cabello Br.inco, simplesineute
Jos Rodrigues Elvas Jnior, plenamente.
Luiz AccioTy Ferreira Franco, idom.
2o anno.
Carlos Francisco de Araujo i'^jsia, plenamonte.
Antonio Agrepinu de Gusmao, idem. i
Antonio Elias de Aiiuiar, i.leiu
Jos Anastaclo da Silva' Gnimarics, idom.
Jos D imingos da Gnta, I lem.
MmoelD.iarte Forreira Ferro, idem.
Candido Augusto Xavier de Brilo, idem.
Emiliano Gome* de Ao Irado Silva, idom.
3* anno.
Candido Vieira da Cunha, plenamente.
D'mosihenes Curwiancio Avelino, idem.
Franeisco Koiilrigumi Sette Flh, idem.
Jos Mende Pereira de Vaacoucellus, idem.
Lourenco rVeire de llo*qiiiia Dantas, idem.
+ anno.
Braz Pl.traaibio Henriqoe de Souza Jnior, plena-
mente.
HHtt I
PAS3AGEIR03.0 vapor francez Navarre Irou-
xc os seguintes :
Alfreifi P. Barbedo, J. N. Maun, Antonio R. C,
Izabel Mana da C.
Entrados do Penedo no vapor Pvlrngi :
Padre Verissjm) da S. P., vigario Antonio J.-dc
O., Jos Alex.indre G. do il. e 3 criadas, Luiz P.
de B., Jos A. ds Santas A., H. Zeforino de A., J.
A. do Monlinca, Dr. L. C. de S. Lacerda e nm
criado, F. da S. Porto.
Vinlos no vapor Parahyba, de Tamandar e
portos intermedios :
J. N. Punentel, A. da S. Cunta, J. X. da Rosa
Ernesto A. da Silva
CE.MITERIO PUBLICO.-Obtuano do dia 27 do
corrente.
Jos Ferreira da Silva Magalhaes, Portugal, 22
annos, solieiro, Santo Antonio ; anazaroa.
Izabel Maria de Miranda Hennque, IVrnambu-
co, 46 annos, casada, Muribeca ; lierysipela.
Jos Egydio de Albuquerque, Pernambuco, 2't
annos, casado, s. Josa ; peirtonite ch'ronico.
Italbina Tiburcia do Reg, Pernambuco, 30 an-
nos, solteira, Boa-Vista ; tubrculos pulmonares.
Olimpio, Pernambuco, 1 auno, Recita ; couvul-
Cocs.
Joanna Miquilina Theresa de Jess, Aracaty, 53
annos, easadn, Recife, pneumona.
Manoel, Pernambuco, 3 horas, S. Jos, hemor-
ragia
28
Francisco, Pernambuco, 7 annos, Santo Antonio ;
estupor.
Anua Joscpba do Lima, Pernambuco, 28 annos,
solteira, Recife, nerlro perilonile piirpural.
Mana Margarida do Freitas Barb sa, Pernambu-
co, 36 anuos solteira, S. Jos ; um abeosso,
Luiza, Pernambuco, 2o anuos, solteira, Santo
Antonio, tysica pulmonar.
Thoophilo, Pernambuco, 20 mezes, Boa-Vista ;
convuleoes.
Antonio, Pernamboco, 1 anno, P050 ; eonvul-
(Oes.
-
caixeiro da casa; av m tal owaara-
|e ou c< nirasflojo do annnnciaote, parece que nao
s quiz desmoronar a rep0aio do nbaxo assig-
ado, POJr cobran:
ca de seos deve ia tonhara ja
^ago suas coalas denois do dw 12 de agosto pr-
ximo passado para c ; visto une, tendo o mesmo
in;ido procuraba-Wianto do annun-
cinte Jas Maria, por ella tem recebido algnmas-
ouaniias, como anda D<) dia 4 de se orabro ultinv>
Ibes enlivgou a quaiitia de 1434380 rs. e ihe dea
conla do II devedores que Ihe pagaran), e como
nao so peja de aizer que ne levar em conia
qualqner recibo passado pelo abaixo assignadn de-
poU do dia 12 de agosto ? Ou o Sr. Jos Maria
toncalvcs Vieira Gwmaraes perdeu a cabeca, oa
entao est disposto a ootir a! censuras que o mes-
mo publico qaeira formar de sua pessoa ; cuja
procuraclo cima Ihe foi remetlida pelo abai o as-
signado no dia 21 de outubro corrente com 23con-
tas por liquidar, em virtude de sua exigencia, por
sua carta de 20 do mesmo oulubro andante, como
se demonstra pela sua propria caria que abaixo yai
transcripta, para que o mesmo respeitavel publico
avahe a falsidade com quo se arrojon o annun-
ciante trazer ao publico um annuncio inf-
mame smenle para si propri; quando todo e
qnalquer recibo, que porventura baja passado
pelo abaixo assignado desde o dia 12 de agosto-
at 20 de oulubro corrente, estao validos c legal-
mente passados, e em seu inteiro vigor, para
aquclles devedores que tiverem pago ao abaixo
assignado etc.
Seiue-se a transcripcao da caria do dia 20 de
outul.ro ca rente :
Sr. JoaqoiiiiGoncalves Vieira Guimaraes.Per-
ambuen, 20 do mimbro de 1869Faca o favor
de immediatameiito entregarme as contal que Ihe
entreguei para Vmc. receber, e a pnimiracao que
Ihe passei, c prostar-me conta dos dinheiros que
tem recebido at boje, pois nao me convrn mais
estar desla forma, pois j vao dous mez qne nao
me d conta de recebimonto nenlmm. Sao
dessa raaneira que se procede; espero qne nao
haver demora de prestar-me centas, e sonDe
Vmc. venerador e criado, Jos Maria Gon^alces
ViHra Guitnaraei.
(Esl reconherida c sellada.)
Ja v o respeitavel publico, ou quem fi'.r intc-
ressado saber da verdade, o despeito com que ou-
sadamente etc....
Recife. 28 de outubro de 1869.
Joaquim Gon^alvs Vieira Guitnaraei.
Ministerio dos negocios da pstica. Rio
de Janeiro, 23 de abril do 48C7. 4lloi.
Exi. Sr. Respondndo ao ollicio de Y.
Exc. datado de 2, com refe-roncia ao aviso
dosfe minislerio," do 4o do corronte, que
manda chamar a servico da reserva os
caiseiros das casas coimuerciaes inairicu-
ladas : tenho a declarar-lhe para peti co-
nhecimento, que em vista das consideraces
feilas por V. Ex',. a semelhanlo respeilo,
podem os referidos caixeiros continuar nos
COBPOS DA ACTIVA A QCE PEnTKNCEM, fi-
cando sujeitos sm nli; ao sekvicodk Ciut
Nico conforme V. Exc. prupSa no citado
ollicio. Deus Guarde V. Exc. Mariim
Francisco Ribeiro de Andrada Sr. mare-
chal Manoel Antonio da Fonseca Costa.
XHRONIC1 JUDIfMRM.
raaL.\A. > coiiuurcio
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 28 DE
OUTUBilO DE 1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SB. DISMIIUHiiUMIt A.VSEL.M.
tMSOBCa PEKETTr.
s 10 lloras da manhaa, reunidos os Rrs. depil-
ados Rosa, Basto, Miranda Leal o bario de Cruan-
gy, S. Exc. o Sr. presidente doclarou abona a
sessao.
Lida, foi appivvada a acta da seasio di 2-'.
EXPEDIK.NTE.
Foram manrt.nl.is arrbivar os nmeros 241, 2i2,
243, 2ii, 148, 216 e 247 rto Jornal Oficial.
BBSPACU -.
Reqaerimento de Ferreira & Innao, reqwtcepdo
o registro da nomeac de seu caixeho Manoel
Jo- do Parlan.Cornil requeren).
Antimhi oa Sipa Jnmiir, rw^nren 10 igual-
mente o da de seu caixeiro Pe^ro Das de Assis
Jnior.Regisire-se.
Do '.'aobarto & Moreira td raosn sent.do quan-
to ao e.uxeiru Jys in'ia Rodrigues de Aliueda.
Registre-Be.
De Ivo Antonio do Andrade Lima, tambem para
registrar-sd a nomeaclo de seus caixeiros firan-
ci-co Z-ferino Jo Melli'c Jis Aires daSooxa.
Registre-se.
Do Fortunato Benjamn) Lins rto Vasooncellos,
pedmrto ser nomeado agor.to rte loilSes da praea
de H.ieei. Visfa ao Sr. de-embarga lor li-cal.
De Tbeortoro '.hristiaiisou, coinnerciaute matri-
culada, pertin lo pura que se ordene o resisti da
pr curaco, que aprsenla, e qne Ihe filra confe-
rida ptrtos eiiiinerelntes em Liverpool Augusto
Tnppeiiiheck & C.Registre-se.
Do me^mu Tbeortoro ChrisUanson para sor-iho
registrada a |oe llm eunferinun Scbermua Chris-
lere le C. -Ri-gstre-aa.
1) 13 coinnvreiaulai matriculados Albino & Ir-
mAo, sub ncitendo reaisiro a nomeaca 1 do seu-
c.uxeiros Mmo'I Rodrigues S Dtiagp, Jom Gomes
Rodrigues de Albuquerqu Filho e Franoino Plu-
tarco Fernandes Vieira.l)erfi-tro-~e.
De Belannino da Cnnhi Corles, declarando, pa-
ra que so facam as neeessarias averbacoes, liaver
dentado rte sor seu caixeiro l-'r-iiiei-e 1 Livin> de
Carvaiho que leva (jmr sulisiituio ^gostinho Jos
Fra:.co.Vulto a peiico rto siipplioanto com a
nonioaco do Agostinho Jos Franco para seu cai-
xeiro, dup da di que so farao a registro d'aquella
uoiiieaeo o as averbacoes pedidas quanto ao cai-
xeiro quo despedin o mesmo supplii-ante.
D1 Dr. Felippe Nery Crttaco, inlerproB do com-
inero.1, apresen lando o conheciuiento do offectivo
pagamento do imposto do sua prolissao. Regis-
tra lp enlregue-se ao supplicaute.
Do CustoiKo Antunes luimaraes e Clomontinii
Tiieodoia da Silva oereeondi registro o seu
contrato social. Vista ao Sr. dosembargador
fiscal.
De Joao Francisco Pontos, propriotar do hiato
Dous IrmUos, apresenlando a carta de registro de
rtiin hiato para nella se averiar a mu-langa do no-
mo para a donominaco do Pcmmnbuzano. -O
quo assignuu a petico junio a proeuracao.
Do Jo- dos Santos Neves, apreseKtando para
ser registrada, em virlude da auturisaeao.quo Ihe
fu dada pela proeuracao que junta, a nomeaejio
de Armelplu Augusto Pamplona, para caixeiro
de Antonio dos Santos Nevos.Registre^.
Da Companhia and London Globo Insurance,
mostrando, com o conhecimento, que ora junia,
haver satisfeito a exigeneia do deposito de que
filia e decreto n. 3,673, nao .pudendo onlro tanto
faz t quaut 1 ao que se determina no nico do
art. 4." do de n. *,3-)i, vislo como as disposicoes
nelle cuntidas se nao referen) companhia sup-
plicaute, como j leve assim de declarar a rwe-
bedoria por occasio do registro da Companhia
Northern Assurauce.Vista ao Sr. desembargador
liscal. m
De Manoel Jos de Lima e Nstor Jos da Fon-
seca, pedino o registro do sou contrato social.
Viste ao Sr. deso nbargidor scal.
De Manoel Jos de Lima, Manoel Bacellar de
Araujo M >r;ies o Joao Antonio Bacellar, psdindo
igualmente o de seu contrato social.Vista ao Sr.
desembargador fiscal.
Sumowrio instanrado eantra o agente de leudes
Francisco Gomes do.Olivara. Teudo o sumina-
nado pago o imposto antas do. Iim do correnle
mez, n > ha lugar a proceder contra elle.
COtl INF iRMAClODO SR. DESEMBARGADOR l'ISCAL.
Pedro da Silva Nava & C, contrato de socieda-
de.Heg*lre-se.
Manoel Joaquim Ramos o Silva e Antonio Lop>s
llodrigue*, contrato tambem de sociedade.Re-
gistre-se.
Rehabilitaban de Irlno Jannario do Oliveira.
Junte-so por certida a acta da reuni-i dos ere-
rtoros para prestacio de cuntas dos administra-
dores.
Nada mais havendo despachar, foi por S. Exc.
o Sr. presidente, encerrada a sessao as orne ho-
ra* nnia do rt>a.
CuftSMERCIO.
PRACA DO RECIFE 29 DE OUTUBRO
DE 186!".
AS 3 1/2 HORAS DA TAnDB.
Algodo de Pernambuco 1' sorte 933 e 9.'i9
rs. oor lei I.
Algodo da Parahyba I" ?or!e 15007 e IJOI1
por kil. poslo a bordo, frete de -t|4 d. e S 0(0
Dito de dita dila I -iiiilt) por kil. posto bordo,
frete de 7|8 d. e 5 00
.Couros seceos salgados5i9 rs. por kil-
r". J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Sociedade baiicana em eom-
niaudita *
'Tft&idoro' zmon U,
Compiam e vendem por conta pro-
pria meteos, (noects naciooads, c e.-iran-
geiros, tetras &s cambio, scdulas do go-
vvrnoe do banco do BaasiL.
Descontam letras da tuniq^jiautros ti
lulos coinmurciacs.
Eii%iit. gam-so por conta alheia das iae-
mas tiansacgoos, da cobranca de letras da
tena e de oulros ttulos commerciaes.
Receb m qiiacrquer ([iiania cm depo-
sito, cm conta corrente, e a prazo lixo.
I^aroo do Pelourinho n. 7
alfandega.
lendimonlo do dia I a 28 9;2:7S3C40
(dm do dia 29...... 12:064*017
99::849*6.'i7
V10VIMENTO A ALFANDEGA
Volumes mitrados com fazendas
Idom idem com gneros
v'olurar.s sahidos cora faxendat
dem idem cora geueros
100
100
------500
109
ICO
------ 3."9
Deacategan hoje 30 de ontubn
Vapor inglez.Iumzorfazendas.
Barca inglezaBrraiioMmercado i;.-.
Barca naeiotial Aielaidflaboado.
Barca inglezaCituoucebaralho.
Barca hespanholaCentro de Exportabanhos
Brigue portujuezColele lagedo.
IttCEBEDiilttA DE KENDA3 INTERNAS GE-
BAES DE PERNAMBUCO*
rtendimento do dia I a 28 100 3.17*619
Idem do dia 29..... 9:329*048
109:886*6(17
CONSULADO PROVINCIAL
itendimenlo do dia 1 a 28 Ui:9283742
'den) do d. 29....... 2:813*280
87:712*022
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrado no dia 29.
Penedo por Macoi 2 dias, vapor brasi-
leiro Potengi, de 284 tonelladas, 'com-
mandinle Jos J >a<]um Pereira, equipa-
gem 30. em iastro ; a companhia.Per-
nambucana.
Tamandar e portos intermedios18 horas,
vapor brasileiro Parahyba, commandan-
te Mello, eqjipagem 45, em lastro ; a
companhia Pernambucana.
Rio de Janeiro e portos intermedios 5
dias, vapor faancez Navarre, de 4a\i 1 to-
nelladas, commandante iMdssenel Lowis,
equipagem 114, carga varios gneros ;
a Tissetfrere.
Vacos sahidos no mesmo dia.
Aracatyltate brasileiro N. S. do* Nave-
gantes, capillo Antonio Jos de Ostro,
carga varios gneros.
Rio Grande do SulBarca brasileiro. Nova
Carolina, capilao L. V. de Matas, carga
sal.
PUBLICACOES A PEDIDu.
O abaixo assignado lendo no Diario de Pernam-
buco do dia 27 de ouinhni crrante, n. 346, o an-
nuncio de Jiw Mari Gonc^lves Vieira OniuiaraVs,
prevenidlo aos seos devedores, que nao pagueui
CMlaaijniira ao abaixo assipdo, depob do dia
12 de aguato em diante, da em qoe deiKou de ser
DECLRAME*.
Tribunal doc mmercio.
Por esta secretaria so faz publico quo foram re*
gistrados:
0 contrato de sociedado de Ivo Antonio de An-
drade Luna e Luiz Antonio de Andrade Lona, es*
labelocidos na cidhdo de Goyanua desla p ovin-
cia. rom cana de commerrio de genero* arpo o
moldados, sob a firma da ivo Antonio da Anlrade
..una Jmrinl, oeapita de 74:l 0, |ra
jno al entra o sodo Ivo era 6:212127*
>#
i
^
*y
|


1
__i
DneQ0de Pernanjbiico Sabbatfo 30 de Outubro rje J860.
*8 9 ;Hl(I
^

0'r
o Jo- *l
dosAFuites, ter
eommerci de gener
torra t M
pelo socio Mireira.
O contrato por escriptutu publica di! D. Mario
Francisca.de Mello Tavaras, por site por seus fl-
Ihos menores, e Antonio Jos do Mira e Silva, es-
tablecidos nosta dado com casa de commercio
de gneros de estiva, sob a Orina de' Antonio Jos
de Meira e Silva & C, e o capital de 31:396*942
fornecido em commindita pela priraeira contra-
tante o seas filho e tutelados.
Secretaria do tribunal do commercio de Per-
Bambuco 23 de oulubro de 1869.
O nmcial-mnior,
Julio Quinarias.
Pela mensa secretaria se faz igualmente publico
3ue nesla dala foi inscripto no lvro di matricula
os eommorciantea o Sr. Jos da Silva Loureiro
Jnior, cidadao brasileiro, cstahelecido em Ma-
manguap", provincia da Parahyba, com easa de
commercio do lazendas em grosio e retalbo.
Secretaria do tribunal do eommoreio de Pcr-
namuuco 28 de outubro de 1869.
O ofieial-maior,
Julio Gtiimares.
Q Illm. Sr. inspector da theaouraria de fa-
zenda desta provincia manda fazer publico que om
Yirtude do ordem do ihesoureiro serio vendidas
nesta thesunraria d'ora em diantc as apoliccs da
divida publica, a 8i 0|0,
Secretaria da ibesouraria de fazonda de Per-
nambuca 26 de outubro do 1869.
Servindo deofflcial-malor,
Manoel Jos Pinto.
Peante o Sr. juiz do paz do distriele d
treguezia da Boa-Vista, se ha de arrematar no di
30 do corrate, as 4 horas da la-de, diversos tras
es e urna pequea porcao de louca, penhorados
Marianna Is;.bel Janey, por execncao de Antonio
Gomes da Silva. ./
Porto e Lisboa
or Lis'ia a
ga o pissa-
malarios Thomaz de
vigario n. 19, ou com
PROGRAMA
iSexta-fetra 5 de novembro de
1869.
Urande concert lostrninental
no saldes do
CLUB PERMHBDGANO
Em beneficio dos artistas da ex-
companhia lyrica, Socomano
Francisco e Boara Luigi.
A orehestra dirigida sobre a regencia do hbil
professor Francolino Domingos de Moura Pessoa,
<|ue se presta generosamente, como todos os mais
mmanheiros.
I PARTE.
i.' Grande simphonia pela orehestra.
2." Phantasia para rebeca, lirada da opera ma-
ebibeth, e executada por Socomano Francisco, e
acompanhada no piano pelo Sr. Carolos.
3.J Wiveriimcntn para (bula composto e execu-
tado pelo insigne flautista (Salustiano) c acompa-
nhada pela orehestra.
4.* rea variada, por (A. Laurcli) c executada
no clarinete por Antonio Marlins, e acompanhada
pela orehestra.
2.' PARTE
1 Linda o grande simphonia pela orcheslra.
2.' Divertimento para rabeca, executada pelo
Socomano e acompanhado pela orrheUra.
3." Phantazia para clarineto tirada da opera Ma-
chibeth. executada por Antonio Marlins, e acom
panhada no piano pelo Sr. Carolo.
4.* Linda phantazia para flauta executada pelo
Sr. Salustiano, o acompanhada no piano pelo Sr.
Carolo.
Os beneficiados agradecen! publicamente, ao
muito digno emprezario do Club Pernambucano, o
grande eavallerismo que tom usado para com to-
dos aqnelles artistas que foram da companhia ly-
rica, mosirando-s.! sempro salisfeito em tedas as
vezes que tem de prestar seus serviros queHes
que de vez em quando vio implorar sua protejan
O Sr. emprezario mostra em si, que dotado de
um c iracao hondozo ede uina alma bem formada.
Os benelieiados pedem ao repeitavel publico,
qac jiui mnia umn v, udin i\0|)1 estftS dOUS ar-
tistas de suas valiosas proteges, visto que se
acham' ainda-aqni, por nao torem meios para vol-
tarem ao scio de suas familias; e como os recur-
sos que Ihe restam muito limitado para fazerem
esta tao longa viagem, vem implorar a este publi-
co patritico, para que se dignem coucorrerem a
este divertimento que Ibes vem offerecer, s allm
de tirar delle alguma resultado para puderem se
retirar. Os beneficiados protestam que em qual-
quer logar quo esliverem sempre se confessam
eternamente gratos, para com este bondoso publi-
co pernambucano.
A* pessoas que se dignaran aceitar estes buhe-
ter, far o especial favor em dar sua esportula na
porta, que achara a quem entregar.
Principiar s 8 horas.
AVISOS MARTIMOS.
Companhia americana c brasile-
ra de paquetes a vapor.
At o da, 1" de novembro esperado dos por-
loa do sul o vapor americano North America, o
qual depois da demora do coslume, seguir para
New-York", Para e S. Tlioma- ; para fretes c pas-
sagens, trata se com os agentes Henry Forsler
4 C, ra do Commercio n. 8.
nana purtPtii<* n.pm
o rapi'3o na prae, i
COMPANHIA PERNAMBGANA
Navegaco costeira por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formse e Taman-
dar.
O vapor Parahyba, commandante Mello, seguir"
para os porlos cima no dia 3i do correte,
meia noite. Recebe carga, encommendas, passagei-
ros, e dinheiro a fretes no escriptorio do Forte do
Malt 8 n. 12.
BAHA
O palhabote GaribaUi, capitao Custodio Jos
Vianna : a tratar r mu Tasso Irmos.
Para o Porto
segu com brevidade a veleira e nova barca por-
tugueza bolina ; para carga e passageiros, para
os quaes tem ex clientes commodos, trata-se com
os consignatarios Antonio. Luiz de Oliveira Azevc-
do & C, rila da Cruz n. 57, V andar.
Para Maco do Ass
A barca nacional Flerh.% capitao Joo Augusto
de Pinho Victoria, segura para o porto cima In-
dicado nestes nito das, recebe a frete a carga que
Iho appareccr : a tratar-sc om Marques, Barros
& C, no largo do Corpo Santo n. 6, 2* andar, ou
com o capitao a bordo.___________^______
COMPANHIA BR4S1LE1BA
DK
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte 6 esperado
at o dia 12 de novembro, o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante J.
P. Guodcs Alcoforado, o qual
depois da demora do coslume se-
guir para os porlos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
icr embarcada no da de sua ebegada. Eneommen-
las e dinheiro a frete al o dia da sua sahida as 3
horas.
Nao'se recebem como encommendas senao ob
ledos de pequeo valor e que nao excedam a dua
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos da medican,
rudo que passar destes limites dever ser embar-
ca lo como carga.
Previne-se aosSrs. passageiros, quo suas pas-
sagens s se recebem na agencia a ra da Cruz
n. 57 pi imeiro andar, escriptorio de Anhnio Luiz
do Oliveira Azevedo & C.
COMA BRAS1LE1RA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
t o dia 9 do eorrente o vapor
Guar, commandante o Io t-
ente P. H. Duarte, o qual de-
pois da demora do coslume se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
lerembarcada no dia desuachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
ma sahida.
Nao se recebem como encommendas seno ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a 3
arrobas do peso ou 8 palmos cbicos de medi-
can.
Tudo que passar destes limites dever ser
embarcado como carga,.
Previne-se aos Srs. passageiros que snas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57,
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
Gabinete Portuguez
de Leitura.
De eonformfdado com o disposto n. t do ar-
tigo 68 dos estatutos, a directora do Gabinete T'or-
luguez do Legara snlemnisar o 18 anriversario
da sua installacao, franqueando o eslabelecimento
convenientemente adornado eoocorrenria publi-
ca e celebrando sessao magua no dia 31 do cr-
lente, as 10 horas da manh.ia, Anda a qual a di-
rectora mandar celebrar um Te-Deum em aeco
de grasas pelos felizes anuos de S. M. F. o Sr. D.
Luiz I, na igreja matriz de Santo Antonio.
Pel presente sao, pois, convidados para assis-
tirem .nos referidos actos os senhores socios de
todas as classes, todas as corporales Iliterarias.
s;icntilicas e bouecentos, o distinelo corpo aca-
dmico, e en geral, todas as picoas que se digna-
ren) abrilliantar estas solemnidades com suas res-
[toitaveis presents.
Na impossibilidade do fazef tao anillado nume-
ro de convites individuaos, a direcioria prevalece-
so dote meio, certa do que o seu convite ser bo-
i evolamente attendido por todos aquellos que se
iiiteressam pela prosperidado e brlhantlsmo do
Gabinete.
A directora roga a todos os distinctos cavallei-
n que se dignarem concorrer para o esplendor
da sessao magna, recitando discursos, poesas, etc.
etc. o especial obsequio do nscreverem su no-
mes meia hora antes da abertura do sessao.
O estaberecimento estar franqueado ao publico
desde as 9 horas da manhaa al ao flm da sessao
magna, e das 6 da tardo at as 10 da noite.
Secretaria da directora doGabinelo Portuguez
d Leitura aos 27 de oulubro de 1869.
Jo3o do Reg Lima,
Director.
Joaquim Xavier Vieira Ligo,
Secretario.
Molina!!!
Chamanto* a attenco das obras publicas, para u estado lastimoso em
que se ana a estrada do Olinda, compreliendi-
do entre ponte dos Arrombados e a da Taca-
runa, visto que a nao se l'azer j os reparos que
precisa, multo breve ficar em petor estado do
3ue est e intrausitavel, perdando com este aban-
uno O governo com grave prejuizo dos morado-
res d'nlli- Isto pedo
_______ Coi oIindep>e.
Notas das caixaa uTines do banco do llrasil,
trocam-se com mdico descont, na loja de Manoel
Soares Pinheiro, praca da Indeiwndoncia n. 22.
Iimainlatle de Nossa Sunhora Mi dos
Horaens, erecta na igreja da Madre do
Deus.
Pelo presente sao-convidados toJos os roaos a
comparecerem uo consistorio desta igreja domingo
3 l|do crreme, as 8 horas da manhaa, para se
proceder a eleicao da nova mesa regedora.______
Alnga-se a casa terrea ra do Agoas-ver-
des n. 94, pelo preco de 25 mensaes: a tratar
na ra do Imperador n. 7o, escriptorio, ou n. 38 da
nesma ru.i.___________* "* ________
~ Precisa-se de um caixeiro para urna pada-
ria no mato, com pratica, e que afiance sua con-
duca : a tratar na ra do Encantamento-n. 11.
LEILOES.
LHL10
DE
DII1
Ka importaneia de 40435S l 50
rls
Quarta-feira 3 de novembro de 1869.
O agento Pinto levar leilao, s 11 horas do
oa cima dito, por aulorisacao do liquidatario da
extineta Arma de Southal Mellors 4 C. as di das
na importancia de 40:i37l30 rs., sendo........
31:187*310 rs. de conformidade com o mandado
de pfnliora contra J. de Siqueira Ferro, e......
9:249*810 rs. de conformidade com dous manda-
dos contra A, Pinto de Lemos ; o leilao ser
effectuado no dia cima dito, no escriptorio do
referido agente, ma da Cruz n. 38.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaco costeira por vapor.
Fernando.
TI y ^ vapor Coruripe commandante
s^i/L ^"va se8u'ra para o porto cima no
tiaaAtfdia 6 de novembro ao meio dia Rece-
be carga at o dia S, encommendas, passaneiros e
dinheiro a fretes, at as 10 horas do dia da sa-
hida ; no escriptorio do Forte do Hattos n. 12
Rio de, Janeiro.
Para o indicado porto, pretende seguir com mui-
ta brevidade a barca portugueza S. Joo, por ter a
maior parte de seu carregamento engajado ; e
para o resio que lhe falta, trata-se com o consig-
natario Joaquim Jos Goocalves Beltro, ra do
Commercio n. 17.
De 99 barra com vuho do Por-
to c de wctnbal.
QUARTA-FEIRA 4 DE NOVEtfRRO.
O agente Pestaa far leilao por conta e risco
de quem pertencor de 9 barris de 5o com vinho
do Porto, 10 ditos de 10" com dito e 60 ditos de
5o com vinho tinto de Sotubal em um ou mais lo-
tes a vontade, no dia cima dito quarta-feira 4 de
novembro de 1869, no trapiche do Cuuha, as 11
horas da manhaa no Forte do Mallos.
Aos laboriosos.
Corieeitam-sc.
sob lianea, machi-
nas do costura,
com perfeicao e
presteza, fazen-
do-se mesmo
qualquer pera
que por ventura
se quebr; assim
como machinas a
j vapor, cylindros
.de padaria ou ou-
." tro qualquer ma-
^chinismo tenden-
Itea industria do
paiz, sob as mes-
ir as condigoes cima : na ra dos Patos n. 8 ou
ra Direita n. 64 loja.___________________
Itraandade das almas no juatriz do Corpo
Santo.
Sao rogados todos os irmaos desta irmandade
para comparecerem em seu consistorio no dia Io
de novembro do eorrente anno, as 10 horas da
manhaa, para que congregados em mesa geral,
possam eleger os novos funecionarios para o anno
futuro de 1870.
O escrivao,
I. I. Lima Barrio.
Irmandade das almas, erecta na matriz do
SS. Sacramento da freguezia da-Boa-
Vista.
De ordem da mesa regedora da jiiesma irman-
dade convido a todos os nossos irmos para com-
parecerem em nosso consistorio no dia segunda-
ffira Io de novombro, pelas 11 horas da manhaa,
allm de reunidos em mesa geral, proceder-se a
eleicao da nova mesa regedora que tem de reger
a mesma no luttiru anu? ue ioo a o.o,------
determina os arts. 22 o 2o du nosso compromissj
que nos rege.
Consistorio da irmandade da3 almas, erecta na
matriz do SS. Sacramento da Roa-visla 26 de ou-
tubro de 18C9.
O escrivao,
Antonio Fernandos das Santos.
Aos 20:000^000
CASA DA FELICIDADE
--Praca da Independencia-**
Veras & Barbado tem exposto a venda os
seos^feltees bilhetes da 16.a lotera da casa de. dc-
tenco (130") cujas listas sao esperadas al o dia
30 do eorrente.
Os mesmos cima venderam o bilhetc inteiro n.
785 premiado com 10:000*000 o o dito n. 4312
com 800&000 ambos da 298* lotera e bem assim
diversas sortes de 200*000 c 100*000 di 297' as
quaes podem os posstiidores dos referidos bilhe-
tes vir receber na casa cima.
Precos :Ioteins.. 2*000
Meios... 1S000
Quar .os. 65000
E em quanlidade maior do 100*000 na razio
do 22*000 por bilhetc.
Gabinete Portuguez de Lieitura
KM
Da ordem da directora scienliiica-se a todos os
enhores asfociados, que tendo-sc de proceder a
decoracao dos salSas do Gabinete para solemnisa-
co do 18"anniversaiio de abertura, tica suspenso
o expediente desdo o dia 27 do eorrente at o dia
4 do viudouro mez inclusive : roga-se, pois, aos
senhores associados o obsequio de recolnerem ao
Gabineto as obras pertciieentes ao mesmo, que t-
verem em seu poder, as quaes" se reeeberao al o
dia 29.
Secretaria da directora do Gabinete Portuguez
oe Leitura cm Pernambuco 21 de outubro de
1869.
Joaquim Xavier Vieira Ligo,
. 1 secretario.
Amas
Precisa-se de duas |#iw, tima pan lavar e en-
pommar e outra para tmzinhar e comprar para
casa de pouca faslia, prefere-so cscravas : a tra-
tar na ni' do Imperador n. 17, 2" andar.
. A imuiAdade das almas da matriz do Sanio
Antonio precwniB um capellao para cclebHw as
misss da madrugada nos domingo e dia san-
tos, a corae?ar no 1." de novembro prximo jo
llvd. Sr. sacerdote que se qu7,er cncarregar tlessa
capellania queira ter a bonoado do entender-sc
com o llvd. Sr. vigarin, na matriz.
Consistorio da irmandade 23 de outubro de
1869.
;0 escrivao
Manoel q*>mclln Pessoa.
Alura-se
urna casa com 4 quartos,
Monteiro junto ao rio : a
fandega n. 2.
2 salas, o cozinha, no
tratar no largo da al-
Aluga-se
por um anno, ou somonte para passar a festa, um
sitio com casa de grandes commodos para familia,
tendo a vantagem de o rio passar pelo fundo do
sitio, em Bebenbe (porto da Madcira): a tratar na
ra da Cadeia do Rccife n. 56, ou na ra do Quei-
mado, luja n. 41. ______
Armacilo de tu mulos e cata-
cumbas.
Na na do Imperador n. 9, coxeira de
carros fnebres, lia urna pessoa que se en-
carrega de armar, e dar 03 necessarios
arranjos para o dia 2 de novembro, dia de
finados, armando catacumbas o jazigos,
lud- por preco commodo.
Quem quizer vender urna escrava moca, que
saiba lavar, cosinhar e engomar, annuncie, que
ha quem cliegue por ella o melhor preco.
Nesla typographia se dir quem vende um
moleque de 17 a itfannos de idade, sem vicios
nem achaques, e profiri para criado e para ser-
vico do campo; assim como urna negra de 45
annos, porem forte, radia, o boa cosinlu ira, pti-
ma engomadeira, lambem sem vicio. _____
COZINHEIIIA.
Precisa-so alngar urna oscrava que soja boa co-
zlnheira : na ra do Crespo n. 23.
Escrava.
Precisa-se alugar urna preta escrava ainda que
seja velha, para o servico interno c externo de
urna casa de pouca familia: a tratar na ra da Cruz
n. 28.__________________________________
CAM\ n\ FE.
Aos 20:000^000.
Bilhetes do Rio venda : ra do Cabug n. 2,
vende Vieira & Rodrigues^__________________
CAPELLAS
PARA FIJADO
Na ra cstreita do Rosario h. 35 tom capellas
de era vos e de saudades, proprias para o dia de
finado, e fazse lambem do perpetuas, sendo n-
r__ndadas tres dias antes, tudo por muito ba-
ATTEMO
>
se de um Caixeiro : na fabri
Treclsa-se de um tfaixeiro :
do Brum n. 54.
fabrica da ra
Socicdadc Bcntfitcftte Bezmf
de Janeiro.
Tendo de retinjc-se em sessao extraordinaria, a
assembla gerd^esta socicdadc, |wr ordem do
lm. Sr. |nv-ideote, convidu'aos respectivo soeios
comparecerem domingo, 31 do crrente, a 10
horas do dia. m palacete do pateo de S. Pedro.
aliui de tratar-ae do assampto previsto pelo artigo
39 g 3 e 9
Secretaria da assembla geral da sotiedade Be-
neftee-te bczesele de Janeiro 27 de oulubro d
1869.
Alvaro Caminha Tavares da Silva.
t scrrelario.
~_ |>recisa-se de una ama para cozinbar para
casa do homem viuvo : na ra da Cruz do Reble
n. 15, 3o andar._________________________
Na loja de fundara da porta larga a ruada
Imperatnz n. 63, tem um grande s >i limento de
candiciros < lami>arinas para gaz, de lindrs gostoe,
e obras de funileirb, tendo 1 santuario do gostoe
bem acabado, assim como vende bombas, tornei-
ras, etc., e encarregase da encanaco d'agoa para
qualquer casa, ou e.-tabeleeimcnto," tambe vende
um bonito o modern i fugan inglez, nao s coziufta
com lenha como com o earvo. Na misma loja
C-ncerlam-se todas as obras de encanamen! e
machina de costura, asseverando que achario
sempre proiiMo a servir bem os sens Ireguezes :
a tratar na ^|sma' loja a qualquer hora, que ser
altendido.
O testaraenteiro do fallecido subdito francez
Jnao Vign*, convida aos devedores do finado a
saldarem seu* dbitos amigaveimentc, do contrario
scrao aju7J_l sem excepcao alguma.
Ama
Na ra do Codorniz n. 8, precisa-se de urna
ama para cozinhar pira quatro pessoas^________
Alugam-se duas casas em Beberibe, jiu Por-
to da Madeira, com 2 salas, 2 quartos, cczinha
fra, muito frescas e a beira do rio : a tratar na
ra Direita n. 69.________________________
Aluga-se por anno ou por fesa una casa na
ra dos Milagros, cm Olinda, reeommendavel por
ser mu perlo do mar, com 4 salas, o quartos. co-
zinha e quintal : a tratar na ra dos Ossos ns. 22
e 24, a qualquer hora. ______
CONSULTORIO MEDICO CIRRGICO
Malaquias Antonio Goncalves, doutor
em medicina pela faculdade do Rio de
Janeiro, tem seu consultorio medico ci-
rurgico, na ra da Crnz n. 20, 1" andar.
Consultas das 10 a 1 hora.
Chamados por escripto.
Precisa-se de um creado para todo servico
de hotel, paga-se bem, prefere-se escravo : a tra-
tar na ra estreita do Rosario n. 11, hotel Lisbo-
nense.
Aluga-se
urna casa terrea com 4 salas, 6 quartos, cozinha
fra, quintal e cacimba, na ra do Destino ns. 2 e
4 : trata-se na ra do Hospicio n. 28.________
Monte Pi Popular Pernam-
bucano.
Nao tendo sido possivel reunir se nos dous do-
mingos antecedentes, numero legal para haver
eleicao do conselho, que tem de .administrar esta
socidade no seu dcimo quarto anno social, sao
convidados os socios effectivos a se. aeharem do-
mingo 31, s 10 horas da manhaa, na sala das
ses-ibes, certos de que a eleicao se far com qual-
quer numero que so aprsente, como dos csta-
tutosN
Secretara do Monte Pi Popular Pernambucano,
27 de oulubro de 1869.
O 1" secretario interino,
Ernesto Jos de Menezes.
Coufrarla de Nossa Meahora do
Livramento.
De ordem da mesa regedora sao convidados to-
dos os irmos desta confrana a se reunirem em
mesa geral ao dia 1 de novembro prximo, as 8
horas da manhaa, aflm de trtar-se da cenverso
da irmandade em ordem terceira e de ontros ne-
gocios do alta importancia para a mesma con-
frana.
Secretaria da confrara de N. S. do Livramento
28 de outubro de 1869.
O secretario,
Jos Ribeiro da Conccicao.
ALUGA-SE
o segundo andar e sotao do sobrado da ra da
Cadeia do Recife n. 60, eom bastantes commodos
o muito fresco : a tralar no armazem da exposi-
co de Londres.
Na praca da Independencia n. 33 se da di-
nheiro sobre penhores de ouro, prala e podras
preciosas, seja qual for a qcantia ; e na mesma
casa se compra e vende ohjectos de ouro e prala.
e igualmente se faz toda e qualquer obra de en-
commenda, e todo c qualquer concert tendente
mesma arte.___________________________
AMA
Precisa-so. de urna ama para andar com orna
menina e fazer o servico interno de una casa de
pouca Camila, pode ser nacional ou eslrangeira : a
tratar na ra Nova n. 22, loja._______________
Um moco de idade de 17 annos, eam muito
bom taino de letra, saliendo arithmetica, tradozir
francez e inglez, offerece-se empregar-se em al-
gnma casa de commercio, dando fiador a sua een-
ducta, se for preciso : quem precisar dirija-se .
ra da Matriz da Roa-vista n 26, Io andar, onde
se dar informarles a respeito, ou annuncie po
este Diario para ser procurado._________ __
AVISOS DIVERSOS.
O Sr. acadmico Augusto Carlos de Mello
L"Eraistre, antes de ?.e retirar para o Para, queira
cumprir a obrigacao que contrahio em 31 deon-
tubro do anuo prximo passade, do contrario....
Precisa-se
alugar urna escrava que saiba cozinhar o engom-
mar : na ra das Cinco Pontas n. 86.
Aluga-se a casa n. 3 da ra do Caes que
segu da DetenQao, com 2 quartos, 2 salas, quin-
tal e cacimba, por 12JO0O mensaes : a tratar no
sobrado contiguo com o Sr. Valonea.
Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro- dos ltimos chegados
para taberna : na ra do Rangel n, 67.
mesa reg* dora
da devocjio de N. S. da Lux convida a todos os
nossos irmaos e amigue do mu digno secretario
Jos Egidio de Albuquerque, aflm de assislirem a
missa do stimo dia na igreja de S. JOs de Riba-
mar, pelas 6 horas da manhaa do dia 3 de no-
vembro.
Consistorio da devocao de N S. da Luz 30 de
oatubro de 1869.
O secretario interino,
Leandro Honorina J. de Sampaio.
F D-se 700*000 a juros sobre hypotneca de
casa : quera precisar dirija-se ra do Rangel
n. 41, Io andar.
.----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------*


Attengao
O abaixo assignado declara que, como consenhor
da casa n. 10 da roa do Crespo, debito nenhum
tem a pagar pertencente a mencionada casa, como
declarado e-la no recibo passado em 26 de abril
do correte anno. Recife 30 de outubro de 1.869.
Jos Rodrigues do Pa trilitos imrjAmra
DO
Recife Apipucos.
Do dia 2 de novembro prximo em diante, ser
regulada a partida dos treis por urna tabella, que
do dia 30 do eorrente mez cm diante, pode ser
procurada na estacan do Recife.
Adverte-se especialmente aos passageiros, que
os trens que partera a tarde do Recife Apipucos
nao param nos pontos intermediarios senao de
S. Jps om dianto, lnvendo ontros trens que sahem
do Recife de meia em meia hora, para accommo-
dar os passageiros at S. Jos.
Os pa-sageiros que tomarem o trem em qual-
quer ponto intermediario com destino alm de S.
Jos, tero de passar a onlro que segu para
Apipucos.
Escriptorio da companhia 2i de outubro de
1809.
W; Rawlinson,
Gerente.
Socedade Liberal Uniito Be-
nefcente.
Por deliberacao do conselho administrativo sao
convidados os cidadaos que sa acham approvados
socios effectivos, conforme j foram offlciados, pa-
ra comparecerem em assembla geral ordinaria,
na ultima dominga do mez eorrente, as 10 horas
do dia. no edificio da raa do Vigario n. 18, alnn
de tomar seus respectivos assentos ; assim como
todos os associados que se acham comprehendidos
no< arts. 9,10 o 11 dos estatutos, tratar de ma-
terias qne urge a bem da snciedade.
Secretaria da Sociodade, Liberal niao Bend-
ceme 25 de outubro de 1869.
1. Secretario,
Theophilo Pedro do Rosario.
A preta Justina
Fuglo na tarde de 25 de outubro de 1869 a pre-
ta Justina, crioula, de idade de 30 annos, estatura
regular, muito magra, cor bastante preta, nlhos
encarnicados, sem denles na frente, muito fal-
lante, bebe, consta que anda mesmo aqu na cida-
W3, unu biuu vr>m ii.i iiuoio J cl .ui..;. .
quem a pegar leve-a ra da Imperatriz n. 26,
ou na ra da Cruz n. 6, que ser bem recompen-
sado.
Precisa-se de urna ama para o servico de
duas pessos : na ra Augusta n. 74.__________
Ama
Criado.
Precisa-se de um criado que d flanea a
conducta : na ra nova de Santa Hita n 59.
Amassador
Precisa-se de um amassador de padaria
ra dos Pires n. 50.
sua
na
Hotel Unio
RA DO HOSPICIO N. 84.
Esle novo estabelecimento contina a fornecer
commedorias com promptidao e asseio, tanto para
lora como para dentro do dito estabelecimento, as-
sim, pois, o propietario espera do respeilavel pu-
blico e dos seus numerosos freguezes toda concor-
rencia e protecQao, nao se poupando o propieta-
rio em servir bem a lodas as pcssas que lhe qui-
zer honrar com as suas presentas : no mesmo
hotel precisa-se de um moleque para servigo do
mesmo.________________________________
Precisa-se de urna ama para cozinhar e fa-
zer compras para casa do pouca familia : na ra
do Pites n. 5.
Precisa-se de urna ama forra ou captiva que
sirva para eiigomiiiar e lavar para duas pessoas .
na ra das Cruzes n. 7.
da fesa de Nossa Senhora do Terco na
igreja matriz de S. Jos.
Domingo 31 do eorrente, lera lugar a festividaV
de N. S. do Terco na igreja mairiz de S. Jos,
orando na festa o padre mestre Leonardo J. Gre-
go, e no Te-Deum o pregador da capella imperial
padre Lino do Monte Carmello Luna. Tocar nos
intcrvallos da festa e Te-Deum a msica da soci-
dade Nova Harmona, que a isso se prestou gra-
tuitamente. Convida-se, portanto, aos charos ir-
atoa p- vj*' UVWp W* l *. "^ f'** QJ*nt.'l .ifiti
de otis abrilhantarem a festividad--.
Consistorio 28 de oulubro oc 18C9
Ignacio Pessoa da Silva,
Secretario.
Precisa-se
de um bom cozinheiro : no hetel Central, roa lar-
ga do Rosario n. 37. ________^_________
Precisa-se de um moleque para todo o ser-
vico de ra em urna casa de familia : ra es-
trella do Rosario, sobrado n. 35. ___________
Precisa-se de urna ama que saiba enjjom-
mar bem : a tratar ra do Imperador n. 63, 2-
andar._________________________________
Alugam-sc duas casas nos Arrombados, para
festa, tendo cada urna commodos para grande fa-
milia, quintaes murados e cacimba meieira. e ba-
nho ao p de casa :' a tratar na ra das Crome,
segnnd andar n. 24.
Aluga-se urna casa para passar a festa, na
Passagem do Caldeirciro, a beira do rio Capibari-
be, confronte ao Sr. Dr. Alcoforado : quem pre-
tender dirija-se ra do Paysand, no Cajueiro,
n. 19.
AVISO
Os propnetarios da imperial fabrica de cer-
veja rna do Sebo n. 25, pedem s pessoas que
possuem vales emittidos pelos abaixo assignados,
equivalente a urna garrafa de cerveja cada um,
de virem receber sua importancia ou irora-los por
uovos vales al o lim d) eorrente anno, do contra-
rio licaro sem effeito taes vales daquclla poca
em dianle.
Henry Leiden C.
Est para alugar um primeiro andar na ra
do Padre Floriano : a tratar na ra de Hurtas n.
94, sobrado.
D-se a quantia de 8005000 a pr.-mio sobre
hypotheca em un escravo ou escrava : na rujv
nova de Santa Rita n. 37.
AMA
Precisa se de urna que *aiba cosinhar : na tra-
vessa dos Pires n. 20. sitio do Giriquiti.________
D-se laGQOWOO a juros de 0|0 ao mez
sob hvpotheca : a tratar na rus do Mondego, ola-
ra n. 13.
Precisa-sc alugar urna ama forra para casa
de pouca familia, e lambem se precisa alugar Urna
preta escrava para vender laboleiro n ra: quem
precisar dirija-se rna da Roda n. 22.
Criado
Precisa-sede um criado na ra da9 Larangei
ras n. 9, hotel Commorcial.
Roga-se ao Illm. Sr. Ignacio Vieira de Mello,
escriv o da cidade de Nazareth desta provincia,
o favor de no praso de 15 dias vir ou mandar a
ra do Imperador n. 18, para concluir aquelle
negocio, que ha 4 annos Ja foi por este mesmo Jor-
nal cliamado para o concluir, o quo acudindo a
aquelle annuncio asseverou realisa-lo em 30 dias
e de novo esqueceu-sa delle I O annuociante es-
pera que S. S. o dispensar de vir ainda ao prelo
para este tim, mas se fr a isto obrgado por S. S.
ser preciso explicar a razo deste chamado, que
parece ao anouocianle lhe oao Itcar airosa lal pu-
blicago. Recife 16 de outubro de 1861.
Offerece se urna ama de leile sem fllhQ :
quem precisar dirija-so ra do Caldeireiro nu-
mero 86.____________
ama do leile :
. CASA FELIZ
Aos 20:000^000
mi
Precisa-se de urna
no sobrado da ra das Cruzes n. 9, loja.
a tratar
lo Recife arco da Concelco u.
Os abaixo assignados tendo-se habilitado
forma das leis, tem exposto a venda os seu3 feli-
zes bilhetes das loteras do Rio de Janeiro, na casa
cima, aonde se pagara as sortes que sahirem
aos mesmos bilhetes, com o descont soment >
da lei.
PREfOS.
Rllhete inteiro 244000 .
Meios 12*000
Quartos 6*000
E de 100* para cima a 223 o bilhetc.
Figueircdo & Leile.
CABUGA
w esquina
da roa larga do
Rosario.
LOJA ME JOLtS
RIJA
CABUG
esquina
Este importante estabelecimento no sen genero, !tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por prepos que nenhuma outra casa pode vender. !a -^ iarM dol
vista da qualidade e do preqo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdadeJ i
Garante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Eosario.
vados.
A loja est aberta at as 9 horas darnoute.
>i




i
Diario de Pernanibaco Sabbado 30 de Outbro de 1869
I
I
i
\

I
*
------------
sen.
Wikroskop achroma-1O\o=^v^
tisehen. Objetiv Lin- ^ \3
snn -*- fcw "
Barmetro e termo-
metre. Geotigrade
E erystal de rocha do Brasil.
F. J. Cieriuaan. recommenda ao publico, seos vida periscpicos aperfeicoa-
dos; porrrue,' com ester vidros, a vista descanca, fortifica-se e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez cscolhido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
quo, com os vidros ordinarios se est obrigado a muda-Ios todos os annos e os ter
cada vez mais grossos, o que altera o ciystalino do lho e determina quasi sempre do-
res de cabeca. 0 alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do lho, e,
todas as vezes qfie o objecto est.mais perto ou mais looge, os raios que expeli s3o
mui convergentes' ou mui divergentes e a visito nao perfeita. Um grande numero de
pessoas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a visSo nao distincta.
Com a applicaco de meus vidros.pde-se vencer estas difliculdades. Para os que tem
a vista curta e cujo crystalino mui convexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
longe), o que so'chama myope, por meio de um vidro concavo affasta-seo ponto de
vista, o que faz divergir os objectos e deixa ver to longo como as outfas vistas. Quan-
do o crystalino muito chato, o que succedo aos que tena ehegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem raelbor de longe que de perto, e nao enxergara senao
um nevociro na distancia ordinaria da vista; com om-vidro convexo, estes enxergaro
to distinctamente como na idade d lo annos. Servindo-se desles vidros quando e
vista principia oufraquecer, previne-se o mal.
F. 9. Germana encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a es-
colher, a primeira vista, seja qual for a idade e grao de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
BORZEGMH DOMADO
Nova loja de calpado
JOAQUJM DJAS DOS SANTOS & & acabam de abrir um estabeJecwnento de cal-
cado estrangeiro a ra Nova n. 30, onde o pabtico encontrar todo o qne Reste ge-
nero de commercio ha de melhor e de mais gesto em Pars e Londres.
Por todos os vapores trasatlnticos receberao lies constantemente remessas de
calcado novo, pelo que ter sempre o estabelecimento o que a respeito se pode exi-
gir. Ao publico em geral e a seus amigos em particular, pedem a cooperario.
Ibes possam dispensar, cortos de que sei ao servidos com lealdade. que
Para a vista myope, (vi^ta curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar pequeos pontos negros.
Para a vista quo as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos sao desiguaes.
Para a vista que so tuna com o traba-
do e a leitura.
Para a vista presbyta (vistagalon ).
Para a vista que rilo supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras estao cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
Pocos tubulares instantneos de patent.
Estes pocos foram espalhados na Euro-
pa, tanto que, qualquer davida do seu
grande valor pratico deve desvanecer vis-
ta das grandes vantagens.
Mi I ha res de exemplos mostraram qne
elles sao de grande utilidade aos industriaes,
agricultores e particulares; at em todas
as expedientes militares dos ltimos lempos
foram usados para procurar sem demora
agua fresca o pura, e tanta quanta se pre-
cisa va.
Em todos os lugares, onde um poco ca-
vado ou ftirado (pelo systema antigo) daria
agua, pde-sr. empregnr os. pocos tubulares.
Elles facitam acliax agua muito mais
depressa, mais cristalina mais fresca e
mais barata do que por meio dos pocos
cavado.
O systema dos pocos tubulares o ni-
co pelo qual se possa obter agua perfeita-
meote pura, livre de todas as substancias
nocivas e preservada de todas as influen-
cias athmosphericas.
Por meio de urna machina muito simples, consislindo d'um macaco, impelle-se para
dentro da trra um tubo de ferro, cuja extremidado- inferior est furada e munida
d'unia ponta d'aco; e logo que a sonda mostra agua no mesmo, deve-se atarrachar
a bomba e faze-la funecionar. Ao principio a agua ter substancias arenosas e terreas,
porm logo se clarifica, e em pouc. tempo sahir agua perfeitamente timpida.
Outras vanlagens qne apresenta este systema sSo:
Pj imeiramente, a promptidn com que se esecota toda a obra do assentamento, que
ttmtas vezes nao leva mais de urna hora, sem romocSo alguma de trra:
Segundo, a commodidade (|ue elle offere-ce de ser nao somente enllocado fra da
casa, como tambem d'-ntro da mesma. com n5o menor facilidade :
Terceiro. a facilidade com que so tira para fra da trra o poco sera o estragar
para o collocarem neutro lugar :
Quarto, a grande qwantidade d'agua que elle pode dar :
Quinto, a possibilidade de tornar, uteis com pouco trabalho, por meio delle os po-
ces cavados que foram estriados pela arda ou por. outras causas.
Precisando-se de urna grande qnanlidade d'agua pde-se introduzir na trra di-
versos tubos unidos uns aos ontros po.r meio d'um aparelbo muito imples.
Em locar das bombas aspirantes geralmente usadas, pde-se fornecer bombas de
4ompress5o para elevar agua e conduzi-la aos andar-s superiores.
O emprego dos pocos tubulares sobre tudo proveitoso aos fazendeiros, qne em
qaalquei1c.anipo ondeo gao pr-cisa d'agua, o*podem collocar e arranca-Ios para se-
ren collocados onde melhor Ibes convier.
E' tambera de grande utililidado aos fabricantes de ceneja, aos distiltadoros e a
ledos os fabricantes em geral, e com especialidade aos empreiteiros, architaclos, en-
genbeiros e todos aquelles qne precisam de quantidade d'agua por lempo determinado.
Este methodo o nico para obter em qualpuer parte agua, que seja livre de par-
tculas nocivas, elle 6 tamhem proveitoso aos proprietarios de casas e jardins, tanto
para o uso diario como para regar as plaotacoes e oapim.
Pedimos aquelles que nos qnizerpm honrar com suas racommendw de nos
commumear: I." em que profundidade se acha a agua, o que fcilmente se pede verili-
earnos pocos ou caritahat vincas ; 2. de que especie s3o as carnadas da trra da su-
perficie at a carnada raio eojitm agua; .T em que especie de carnada se achaca, agua
linanlni i te a cuantidad d'agua que se pede por hora.
Sortimcmo de binculos
para theatro, e oculos de
alcance para o campo o rna-
rinha.
Lunetas, pince-nez e
facc--main, ouro, praia,
tartaruga, bufak), ac,
etc., etc.
Tem tarabem grande sorlimento de relogios para parede, que d3o horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
ltlllll;ll1n g ft~rf"tA~ 'nulaoM. e .>:. ? ..... -.i. Joo-rnoillOI CS (5 UdIS drdWilUUS ftllll I-
cantes.
Vendas em grosso e a retolho. Em Pernarabuco.
N. 2!==Rua SovaN. 21.
HARA dos WAYIZES
16 RA DA CRUZ16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, Bambie, pastis de difieren
les qualidades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e miudo, o melhor que
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces df
calda, etc.
Incumbe-se de encemmendas para grandes janlares, bares, baptisados e ca-
amentos, a saber :
Pecas de nougat.
Ditas de pao-de-ktt.
Ditas de tmara do ovos.
Ditas de caramilo.
Bandeja com armaco de assucar.
P3es-de-lot enfeitados.
Bollos idem.
Pratos de doce de 3vos.
Tortas folhadas de erme e carne.
Empadas.
HOTEL CENTRAL
RESTAURAN! A LA DARTE
DE
Francisco Garrido
Entrada geral ra larga <4o Rosario u. 37 e para familias ra
estreita do Rosario n. 4 A.
Este vasto e acreditado^estabi-leeimenlo sem du'vida o qoe offerece maiores
vantagens nao s ero precos mdicos con o por sa tornar o mais prximo possivel das
estacSo dos caminaos de ferro e ser beira mar do caes Vinte e Dous de iovembro, que
tambera se presta ao embarque e desembanjue dos passagei.ros qup vera de outras pro-
vincias e da Europa, c que preferirem essa accomraodaco menos despendiosa nos trans-
Irartes da bagagem.
Os hospedes acharo todas commedi 'ode em grandes salas e asseiados quartos.
Ha sala para leilnra de jornaes nacionaes e estrangeiros; na mesma ha um
magnifico piano para recreio-
Ha urna outra illa para jantares particulares.
Come-so a mesa redonda a la ca te e mandarse domicilios.
Os vinhos mais linos do mercado acliam-se no estabelecimento.
A' noite ha sor vete e refresco*, cf, ojia e chocolate a toda a hora. Tem mag-
nficos, buhares doraogno para divertimento.
Falla-se bespunhol. francez. italiano e inglez.
naquelle laftar:
A cofloeacao do poro fica por conla do comprador offerecendo-se porm a ompre-
r.aa*mpreslar o appareio de assentamento mejliante urna retribuicSo i convencio-
iar, ;i qual s^. regular pelo tempo que se arhar fr*
Tambera encanvga-sp de mandar nma pessoa habilitada na collocac5o d'ess-s
eos, pagando o comprador ilra do sustento e despezas de viagem (ida o volta)
lornal previamente convencopa Para encommendas e mm esc'arecimenwj a.respeito a tratar na. loja do Sr. F l
I. Germann; rua.N.iva n. 21.
-i

Oclratr. ,n(.l)Hrl r f r- . >MK*t BOe. '.9dd.r4'MuaSrUt.
>|U(
WWltu*.) p.ri.; mfi.
A' ra do Crespo n. 20 A, esquina da ra das Cruzes.
Alvaro Augusto d'Almeida & C. pariecipam ao respeitavel publico, e com es-
pecialidade s Exmas Sras. que o seu antigo acreditado estabelecimento ra do
Crespo u. 20 A, de pequeo que era, acaba de ser transformado em urna bonita o vasta loja
de fazendaa Bijas aonde pela SBalocalidadeeampWl<, o publico nao aJer todas as com*.
modidadea para tazer sua ottpras, como acha-lo-blo desde j prowdo de um variado e
escolhido sortimento de fazeqtjas finas e grossas, o que tudo se vepde por .precos me-
t!***
.te estabelecimento, apezat de estar j bastante conbecido, os seus prpprieta-
rios tem resolvido enjlWa49jof LftR;DOS ASGOS.parvitv ejuiveco*. 0 taraa-lo
rojesta maneira ainda mais popular. Eucontra-se nestajeja
Bicps cortes A blcDd t de da branca parj ooivas.
Ditos de seda de cor e pretos.
Brocaad de seda, fajeada teiramente.DOva.
Foulard idpm idem dem. *
IH L3as de muito gosto.
- Cortes de caubraiae chjta iMaria Aqtoineite. .
3aias beldadas, anrMoljas, espartilhos, baiBa, h*qoiaa!t,ickus, sombrinhas
luvas de pellica, chapoi etc.
Ha tambera consta.nfcfDBnte um completo sortimento de esleirs da India para
forro de salas, assim como alcatifa, tapete, capachos e muitoseutros rticos, que seria por
domis mencionar.
ANDRE DELSUC
CABELLEIREIRO
7 A Ra do Cro>pol." ixnr 7 A
ENCONTRAR-SE-HA sempre neste estabelecimento um variado e.bonito sor:-
meato em perfumaras francezas e inglezas cuja lista damos aos leitorcs.
LUVAS Marca garantida de JOUVIN.
EXTRACTOS.De superior qualidade marcas LUBIN & GOSNELL.
DITOS FINOS.em frasquinhos proprios para presentes Lubin A Gosnef.
POMMADASRanha fina de varios chuirosLubin.Gosnelle, Societ Hygtniqi^
SABONETES.finos para toiletteLobm & Moupelas.
AU DENTIFRICE.agua para limpar denlesSociet Hyginiqoe Labio l*.
rterre.
BRILHANTINA.para lustrar a barba e os cabellosLobm.
AGUA fi- GOLONUA.Abraa verdadeira de Joo Marina Farica.
COSMTICO.ebeirosoLubin.
POZ DE ARROZ.ditoLubin.
HUILE DE SENTEUR-Oleo para conaervacio doaoibellosSociet MW|N
ESCOVAS FhNAS.para cabellos, denles e unhas.
BLAIREAU.-^Pincel para barba.
GRANKKpara cabellos.
REDES IN VLSI VEIS para cabellos.]
GRAVATAS LINDISSIMAS.-do melhor gosto.|
BENGALAS. de phantasia, para passeio o de diversos tamanhosetc, etc.etc-
A la parfumerie^arisieane.
7 ARUA DO CBESPO i. ANDAR 7 A.
Aos Srs. professores
homoBpaticos
AVISO
Urna pessoa mandando vtr de Pars para sen
nso, da pharmaeia do CoUelan ^o Weber, dro-
gas e objectos homcepatieos, surredeu virem al-
guns sobreaclentcs, pur isso dispo*-se a sede-loi
Rogase ao Illra. Sr. Ignacip Vicira deMeflo, e>-
vrivao da cidade de Nazareth desta provinria.
ravor de no preso de IS dias vir ou mandar a ro*
dn Imperador n. 16,.para coactuir aquttk uegtm-
qne ha quatro annos j foi por este mesroo jofnat
chamado para o concluir, eque aecndindo ojeel-
mediante a um pei|ueno ganho abre os juros do te annunrio aseverou realisa-lo em 30 dias, e V
nnvo esqueceu-se delle O annuneiante espera 4|w
S. S. o dispensar de vir anda ao prelo para este
tm, ma< se for a isto brigado por S S. ser ere-
Nao explicar a razio desie chamado, que pareoet
annnnciante Ihe nao ficar airosa tal publicaca.
AMA
Precisa-so de nina.ama qae saiba oaslobar: na
iravessa dos Pires n. M sitio de JertquiU.
dinheiro, vindo a vende-los muito em coala.
Assevera-se serem preparados cora lodo o esme
ro e cuidado, afim de produzirum os efbilos dse
jados na* molestias que se appticar, pois foi man-
dados vir de proposito : taes sao dilos raeilicamen-
tos,teBdo a grande vanlagem de sorem nao s cui-
dadossmente preparados, como novos, e vindo
nesia recente viagem do vapor-tfavarre.
Un pharmaeia om 150 Inboil dos principies
medicamentos.
Urna dita de, 128 fraseos com tintura matre.
Urna dita de ISO fraseos com tintura na dena-
isatao que iwn iriidazido elTeitos maravilhosos.
Gwbulos sacearinos inertes de superior qua-
Ijdade. .
Ateool de 95, o CO 0/0, noommenda espacial
para linturacio.
Tubos sor-iidus p,ira glbulos com rolhas. -rc,
Itolhas de coi tica de primeira cualidad para
irascos e tubos.
Veid;ideira rnica iiieitana era tintura njalro,
vinda direclainenle da Snis-a
JaJDeis de aiuic. s. especiaWade ne-tq gwvfro.
r f'TJ.?'*'*'*ew"rolb* t"**9?* "*'' Msta praca, toma segoroemartimos sote
recommenda veis por serem vindos da pharmac a k.^^ L.miAs o Mnt** l
homoapathica. fcavtoe e seas carregamentos e contra reg.
assim como : m edificios, mercadorias e mobiliaaMi
Una rica rarteira eirnrgica para algibeira rom ra do JViparion. 4, pavimento ter 60.
Indos ns ferros do nielhor fabricante, contend* ----------'----------------"~---------------------~~
mais de :( ierro?, limetas, agnlhas, etc. arguyas Em casa de .HIBODOlift -CMftlST-
SSSL2 iNSEN, roa da toa* 18, encontraw*
estar, hPKpif:,! n, Thereza, rsans 5 e effecrtvamente tolas as qualidades de \rab
24, a qualquer ho Bordeaax, Boorgogae e do Rueo.
MARTIMOS
COMTRA FOCIO.
A Companhia ludemnisadom, estabeleci


fe

.
AMA
Preeisa-se de una'cefMhelra
Jotas, ra do Cabug n. 4._______
no Musen de
LOJi HE JtUS
&C
Alugam-se
duas casas terreas sitas no Manguinho, a margem
10 rio, recommendaveis pela via terrea : a trataj
ra ra do Vigario n. 31.
Casa para alugar
Aluga-se para passar a festa on por auno, nma
r.isa na ladHra da Misericordia, rm Olinda, com 3
siIs, a quartos, cuzinha fra, terracos com assen-
iis de- podra e cal, na fronte e atraz, e Ikkii quin-
al cercailo : a tratar no largo do Tergo n. II
AMA
Precisa-se de una nma U>re on incsmo escrava,
q jo cozinhe com perfeicao o diario de uina casa,
eondi
e que afiance sua
Vgario n. 5, 3" andar.
lucia : a tratar na ra do
tet
Cozinheiro.
Na ra larga do Mosaiio d. 4i precisa-se de uro
lnhil cozinheiro. HH
i' FLOR DO IMPERIO
Fabrica de cigarros
5 TFavessa do Queimado 5
O proprtelario deste estabelecimento
participa ao respeitavel publico que rece-
bejbpelo ultimo vapor e vende barato os
seguimos gneros: cigarros denominados
duque de Caxias, encouracados. de Daniel
do Rio ovo, peitoraes, orientaes, paulis-
las, gondons e barregudos ; cbarutos dos
melhores fabricantes da Havana, Kio do Ja-
neiro e Babia, fumo de diversas qualidades,
ponteiras de diversos goslos e bolsas para
cbarutos e cigarros.
Sabo de alcatro
Para curar as molestia % la pe!le
taes como empingeus, darthros, sarnas, eoiniclioes
e mais molestias e pello, scm occasionar acciden-
tes ; desfaz as manchas do corpa pannos, sardas,
restabelece a cor natural, quanln a cutis sedea,
grossa o amarcllenta, orcasiomindo por algn
enfcrin idade, e como desinfectante o preventivo
das molestias cdbtngmMS.
NICO DEPOSITO
Botica do Pinto, roa lana do Botarlo n. 10, junto
ao quarlel de polica.
Este antigo estabelecimento, completa- LMD -
monte reformado de novo, est as condi-i^ EST BRE
II
le 3
II
poes de servir vantajosaraente os seus fre
guezes. visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras de ouro e
prata de le, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, aujos prepos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo I
al) 9.1" p
Y 5 HI4 DO GANjfii \ 5
CAI'ELIAS
Vend-sc
parjidia de finados (2 do novembro), na luja de
Antonio Augusto dos Santos Porto, na praca da
Independencia, nico deposito nesta cidade, ricas
capeilas para so collocarem as catacumbas e t-
mulos, no cemerio publieo o as igreja?, com
as inscripces seguintes :
Meu pai.
Minha mili. *
Meu esposo.
llinlir. Moosa.
Met til lio.
Minha fllha.
Met amigo.
Saudade.
_____ Urna lagrima. '
...BUL
22 Ra Nova n. 22
Machina para costuras
A este acreditado estabelecimento, che-
gou um riqtiissimo sortimento de machinas
para costura, do lodos os auctores; as
quaes se acham em expsito no mesmo
estabelecimenio. O progresso destas ma-
chinas uiatavilboso f o seu snico equi-
vale ao de 30 auUureiras diarias 11 Os
seus tralialhos sao pcsponlo, bordar, fran-
zir, e Otilias muitas qualidades de costura,
como so pode ver no msmo estabeleci-
mento.
Garante-se a sua boa qnaiidade, como
bem o concert de qtialquer macliina uan-
do soja preciso ; o tambem se manda cnsi-
nar, al que a pessoa esteja bem pra-
tica.
A
i
I
Resta venda um escolhido sortimento de ob
!etos de mareineria, como sejam, mobilias de ja-
arand, mogno oamarllo, obra nacional e estran
{eir, de apurado gosto e por presos razoaveis:
la ra cstreita do Rosario n. 32. Nesta mesma
jasa fazem-se com perfeicao todos os trabalhos d.
palhinha, como sejam, empalhamentos de lastro-
para camas.uadeiras e sophs.
Na rita da Moeda n. S, i- andar, escriptorio
de Manuel Alves Ferreira & C, vende se vinho
verde superior em barris, ancoretas com vinho "do
Pono superior e malvazia br.inco.
Fugio d sitio da Sapucaia a i I do crrenle
mez, o cscravo de nome Jos, preto, idade mais ou
meaos ."o anuos, .-ilto, serr, cara rusgosa, ps e
mos grossas, bem Talante e ladino, ct-stnma em
suns cursoes ir para a matanca, ribeira, servir de
carniceiro, ou ganli.ir as ras da cidade do Re-
cife. Recotnnienda-se a sua captura as autorida-
des pAlirlaes n ca pitaes de campo, mediante a com-
petente Indemnisacn do trnbalhn.
na
pri-
mmmmmmfflm mmmm m%
SAO HIATOS
Superiores cortes de pcrcalle com barra, p^ra vestidos a 55 cada corle,
Lindos cortes de gaze-de seda com 18 a 20 covados, pelo baralissimo
prego de 5f>000 cada corte, na lojadas coliumnas, ra do Crespo nl3 de An-
tonio Correa de Vasconeellos.
LOJA1VAZINHISI ItDPA IUTA
DE
OLIVEIiU a* CARVAUIO f
SucGessores de Seg &Moura.
24 Ra Nova 24
Os proprielr.tios deste novo estabelecimento fazem sciente ao publico, que
acabam de receber um perfeito e variado sortimento de pannos litios, casemiras, brins e
ntr.-s muitas fazendas de goslos modernos, as quaes vendem por precos razoaveis.
%i mesMOt scientilicon que tendo admittido para sua olicioa de alfaite, um artista babil
o d.'scmpenbo de suas funeges, recatequalquer encommenda de roupa por medida
pronettendo sti^fa^Toni. com pooiualnlade e presteza qualquer pedido neste sentido.
\ n

AS BOUBAS CUBABAS
E
Todas as molestias syphiliticas.
PELO
ELEXIR 00 DR. SEVIAL
Laico deiteirativo sin mercurio que tanta aceitado teta uietet,k no Bra-
', as repoblicas do sal e na Amanha especialmente para cura das boubas,
,; mas, rhoooutifuno, todas as molestias sypliiliticas c em geral tollas aquellas
p ivAtn ''-i eo)prea do saniriic.
(SEM LIMITE.)
M (ravessa da
das 'z's n, 2,
meiro andar, da-se qual-
quer quantia sobre ouro,
prata e podras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condigoes de ga-
rantir a tran&acgo que se Ikur om
sua casa, promettenrto todo e zelo
e considerago .1s pessoas que se
dignareai do Lonra-lo em sen esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,,
3 prata e brilhantes.
mmrnmmmm mwm mmm
Precisa-se do um cria l para todo servico
de hotel, paga-so bem, proere-se efcravo : a la-
la na ra e>lreita do Rosario n. 11, boluj Lisbo-
nense.
Urgencia
I
&;

Quem se julgar com direito ao terreno que fica
i nos fundos da casa n. C da ra do S. Beato, per-
!: tencente a Sra. D. S.wrini Mana do Coraran de
I Ji-zus, cujo terreno vai at a caja do Sr. 'Jorge
j Tasso, n,i ra do Porto Seguro, o <|ii;il pertence a
i mesma senbora, ; e se, lia iuem as inesmas tenha
a allegar alguma duvida, apro?entc-so ao Sr.
Tawt com os compefenfe timlos, on ra d
Ininaradnr n. 'J, uestes tres dias, pote i|uo passados
wtesse edectaar a compra de dito terreno.
prar para casa ib punca familia : na ra de
llorta> i!
H
A luga-se
moa casa em Boberibe : a tratar com J. I. de M.
Ri g". ra do i".u'nmcrcio n 3i.
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japoniza para tingir os cabellos
da cabega o da barba, fui a nica admitida
Exposicao Umcersal, por ter sido reco-
nocida superior todas as proparaces ale
lii e existentes, scm alterar a-ade.
vciiUt-se a !}MJu daa traso nu
lina da Cada n. 51,
1. andar.
A i iie novembro pelas 8 horas da maula ce-
lebrar-se-ha na matriz de Santo Autonio desla ci-
dall misa e momento pelona mais esqnecido pa-
Irioja Joaqoim Nionts Machado e ;ens companhei-
rosde martyrio na rev vincia. Espera-se o cmnparecimentn de quautos
qutram prestar homenagern a memoria daquellas
illistres victimas.
Pedido.
Pede-s aos lllms. Srs. eapitaes de navios por-
tntnezos surtos no porto, o obsequio de embadei-
rajos ^ells navios amanbaa 31 do corrente, vislo
seto anniversario natalicio de S. M. Fidelissima c
Sr. D. juiz I.____________________________
Manoel de Araujn Silva, caixWro de Man.>el
i Jolquim Silw^Brasileiro, faz sciente ao respeitavel
I colpo do ci>mmercio e a niem mais convier, que
; lia'cndocnegailo ds villa de Garaniuns e enenn-
jqiivncos, signir-se de hora em dionte porMa-
I noi' da Silva Wg>\
-i O Sr. Dr. Cornelio Ferreira Franca Jnior
ten urna carta na ra larga do Rosario n. 44.
Precisa-se de urna ama de lelte : a tratar
no sobrado da ra das Cru;c* n. 9, loja.
"V
^HM DEPOSITO
iu
'.n2u;rmaef.a c dragarla.
DE
RartholomeurC.
:*4t -lun iLarga lo Robarlo 31
0i .. SS5.SSBS
casa da mniiu
Aos 4:000S
Bilhetes garantidos.
.\ ra do Crespo n. 23 e casas do costme
O abaixo assignado, tendo vendido alem de ou-
tras serles, um inteiro n. li.'J.'i com 4:000 da lo-
tera que se acabou de exlraliir a beneficio da
matriz de Nossa Sendera da Ponha de Gamelleira
na conformidade do eotuioe sem daomio ajgmn
Acham-se a venda os bilhetes da 2" parte da
lo.eria, beneficio daipreja de Nossa Scoliora da
Sttedadt- do Recite (145") queso extrahir quinta-
fe ra 4 do mes vinooro. ..:
Precos.
Os do costume.
Manpel Martins finja.
Attencilo.
Iontem as 2 botas da tarde, fol recoihido um
canto ipie vagava pel.is ras dcsta cidade, co-
ehtira do becro ft Otividor: o seu dono pode
prt*ura-lo, que dando m signaos e pagando as
de|pezas, Ibo sei entregue.
Caixeiro
recisa-se de ura caixe ro de 14 a 1C anno*,
RA 1 GliORIA M. 5
Olaria do Fuudao.
lia sempre nesta olaria grande sortimento de
materiaes, como lijlos de alvenaria batida, ladri-
n\ quaVadl de 8, !> e mais pollegadas, telbas e
telhes, lijlos de t.ipamentos. O proprietario des-
ta olaria garante a bondadee barro de laes mte-
nle-, romo tambem vende-se mais barato do que
em ouiia qualquer parle.
Vernizes.
Vcndc-se no escriptorio de Joaquim Gerardo de
Bastos, a ra do Vigario n. 16, primeiro andar, os
gnintes vernltea em latas de t e 9 libras. d<>
acreditado fabricante do Para, Caetano Antonio
dos Santos Lisboa :
Wrniz copal escuro.
Dite dito claro.
Dito dito escur proprio para obras de folha de
Flandres.
Dito cor de ouro ou douradilho.
Lageament-o
n. 4, lagdo para
Vndese na KM de Apollo
calcadas c armazens,
Vendem-se qualro cscravas de T8,20, 25 e
30 anuos, tudas com habilidades, um bom preto de
JOannos, que tambem cozintia : na ra de Hortas
n. 96.
Venoem-se diversos escravos pecas, proprias
para armazem ou engpnho, vindos do Cear, as-
sim romo algumasescravas com hubilidndes e sem
ellas : na ra da Cruz n. SS, 3o andar.
con pratica de taberna
mero 13.
no largo du Carmo nu-
COMPRAS.
Ama.
Precisase de urna ama para CDsinhar; na ra
Dijeita n. 26. 1* andar.
Attenco
Precisa-se de um menino de 12 a 14 aonos para
c.sa de pasto : no pateo da Ribeira n. 9.
0 MUSEO DE JOIAS
o
I
G0W1ES DE MATTOS IRMAOS
tendo feito completa mudanpa em seu antigo e
^m aoreditado estabelecimento de joias, com o fim de
ph dar-lhe maiores proporq8es e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmentefl C^
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA 00 CABUGA N. 4
onde encontraran um completo sortimento do que lia de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins c tudo que em obras
} de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREMOS DE BRILHMiTES. ESMEflALMS E RUBIHS
de hotos gosts, aisim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igffejas,
Compram e tmeam qualquer joia ou pedra preciosa e gaafitm,
a qualidade dos objectoM vendidos.
Compram se moedas do ouro e prati de to>
dosos valores, ouro e prata em obras inutihsada<.
brilhantes e mais pedras preciosas : na loja de
junves do arco da Oinceicfm, im Hecife._______
0 muzeo de joias
Ni ra do Cabng n, & eorapra-se onm, prat
i peers preciosas por precos mais vanlajpsos d
innem outra qualquer parte. ____
1
GOMPRAMSB1 \IIM
Oimpram-se e vendem se diariamente para fra
e dentro da provincia escravos de todas as idades.
cores e sexos, com tanto que sejam sadios : no
urcfire aadar &> sobrado n. 36, rua das Cruzes,
freguezia de Santo Antitnio.
Cora tuto maior vantagem compram-se
moedas de owo e prata : na loja de joias de Co-
rapode uro n. 2 D, roa. do l^ibug.
Vendc-se ulna boa taberna na freguezia do S
Jos, bem afreguezada tanto para o mato como
para a praca a tratar no armazem n. 5 defronte
da escadinha no Itecife, com A. J. S. Guimaraes.
mmmmmm mmmmm ttott
A teacao
g Joaquim Rodrigues Tavares de Mellog
1 tem para vender no seu escriptorio, pra-gj
gadoCoipo Santo n. 17 primeiro andar,
potassa la llu-si.i ltimamente chegada
cal de Lisboa e vinho Bordeaux do supe-
rior qualidade.
Hh
Bichas hamburgiiezas
Roa da Cadeia n al.
Neste novo di'pnsito reeebe-se per todos os pa-
cpieie.- transadanticos, bichas de qualidade i-upe
rior ; vendo se em cixa ou porco mais pequeiu.
e mais barato do que em qualquer outra pane :
ua ra da Cadeia n. 51. 1* ailar.
55Ba do Queimado_55
A VERDADE tendo em deposito grandt
quantidade demindezase perfumaras, e de-
sejando apurar dinhfiro e adquerir boa fre-
Kuezia est rssolvida a vender nmitissimc
barato, ;-por essa razo convida ao r&spe-
tavel publico a vir compelenlcmcnle miinH-
do a sorlir-se do borne barato. \\. do a Verdatle apparece, ludo mais des-
appnrece....
Grande sortimejilo de bonecos do cera f
mass as mais lindas possiveis vcslida a ca-
rcter.
Ricos globos para candi.'iro de gaza 1S0(
Cbamins a....... 32('
Grande sortimento de objetos de
louca para brinquedo de. menino f (X*
Garrafa com tirita a..... 80(>
Dita com agua florida verdadeira a 1,>50,
Dita com dita dita a IfiO O
Frasco com oleo rfebnbosa a 500 e Tf
Dito com agua de Colonia a :)00 e 5(M
Garrafa com agua divina a. (5o0('
Frasco com extractos lint-s a liStiO1
Lats pequeas com banh.. milito
fina a 12o e...... Q>
Sabonetcs de diversas quali ladea a
80, 100,240 o...... 320
Finas cscovas para denles de liOa Lindos coques modernos 25500
Pavios paragaz, duzia a 2'm e .^20
Escovas para fado a o' 0, (!00 e 70t
Ditas para cabello a..... 50"
Pentee para tirar piollio a Unte. 240
Brincos de cores, bonitos a l(iU e 20('
Pecas de tranca de 13a com 8
varas por....... 8(
Oleo para machina de costura,
frasco a........ I
Peonas d'a?o finas caixas a 800 e I j0l
Dita d'ago Peny, caixa a. I
Galaode algodao peca .... W
Lindos lialiadinlios e cntrcmci \>
peca de 500 a......1 ;

BotTOs de madreperola, groxa ;
Ditos de looi;a mnito fino a 1:!'! e
Ditos para caiga a 1(50 e. .
Caixa com papel amizade a. .
Ditas com enveiopes a. .
Ditas com ofcre'a's a.....
Caixi comagullias fundo dourado
Ditas de ditas rutas a. .
Thesoura para cosluia a 2iOc
Caixa com linlia de marca a .
Linha de cores em rioveflos (li-
bra) a ........
Carreteis de linlia Alexai.dre de 70
at 200. .
Grampos muilo linos com |
ros, dtizia a......
Cartas portuguezas, duzia a .
Ditas francesas a 2200 o .
Papel almago e de peso, resma a
35400, :#00 e .
Ja mnito fina paia bordar, libra
Fita de algodao para ebrtim de
sapatos, pe<;a a.....
Ditas de laa para debrtim de ves-
Alo, peca a .
Pentes finos para segurar ca-
bello a.......
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 210, 320 e......
Caivetes grandes com molla a .
PHN froia upaiui jjvmia a .
CarroVs com colxetes a .
Rosetas pretas, par a j .
Tranca de la dncaracol peta a 40 e
Fita Alfinetes de lato a. .
Sapatos de la para menino a240e
Ligas paia sen hora, par a. .
Grvala de sedas de cores a ..
Culfadeiras a. ., .
Graude sortimento de rendas das libas,
Um par de suspensorio de borracha or
100 res!! 111! I
Ka Verdadc ruado <|ur3sau<>
n. 55.
7on
,r.


28'
I

350011
18
3i
iO-
i
.(.
100
100
860
1()0
800
ICO
200
80
CEMENTO
PORTLANI).
Vende-se no armazem amareUo de Vicente Fer-
reira da Costa & Kilhn, defronte do arou da Con-
ceicao. em barricas yrawtat. __________^^^
VEVIAS Eli (BlISSli
PRECO FIXO E MDICO
NO
1)171 IIAIII
I
Rua Nova
A V
-
Gompra-se urna carroca em segunda ln3o : no
armazem da bolaamarella no oito'd lecretaria
do polica.
-J____________l "---------JUU
VrNDAS.
.
A ra do Livramento ft. 6* contina a ha-
ver pata vender por precos rasoaveis, o
verde al buje yindo a este
mellior vinho
menado.
VAuVse a tabernvda rurfSffa do. Rosario
n., e propria para pnnciprmte, -porr pooco
fnados ; qnem twetender Oirija-se a asma que
achara eoin_qufm Iratar. ______________.
* \oade-se nmiKrt*dai*arri(anovi e gordo .
no sitioTa viuva Vilk-secca. na RWad* Wpt..'
Baratisshno
Venle-se saceos COA) fwj*, a prec^i commodo :
no armazem da cotepwnlHaPiTrobncono.
Vende-se urna taberna -com poneos fundos ;
m rlia Imperial 27.
--------,rr ,.i> f %.,, *n.u*.....i
ESPELIlOSetn quadros domados de
'A V V */ a dulia 4*000' 2**'
.j-400, 1*901 e I 300.
LAPIS finos a groza 2*200, 20600,35000,
3d400 e 4*500.
DITOS com cabefa de osso para carteira,
a (troza 458O.
DltOS muilo superiores para carpina groza
25600-
DITOS anuito finos com chas cores a groza
145000.
FIVELLAS d'afo pulidas e envernisadas
para calta e collete a groza 45800.
OCULOS aro d'afo, vWro de grao a duzia
355KO, -55000 o 95000.
LUNETAS OU PINUNEZ idem idera a du-
zia- 95000.
E muilos ontros artigos que s com a
vista podem ser apreciados tanto as qua-
lidades como nos rPtiraidrsmos pret<*
por que tudo vendido.
Alm disto fai-se os abatrraents na razo
seguinie :
Compras de 505 a 1005 descont 5 %
delira 5005 W?
~ de 5005 para cima 15 V
PAGAMENTO REALISADO NA MESMA DATA
t em letra de 30 dias menos.2 '/%
era d60 t 5 %
jn$ de Souza Soares & C,
t4*m$o.
VenitB'Wvina (wn'os d Pkrreini, pwprli jwr
ramilla e para capin-pcr ser mnito h* e*ti po
tana e calafetada de novo, tuda cncavilhada de
ciire. tem de bofflirrrtltJnto* W palmos, > *occa
k d>- altura 26 e 8 pollegadas : '*iW*itjoerUI-
rija-se ra Nova .->M(iqiH* tritar.
-I------------1_--------------.----------J--------- ,- i n----------
||nin erttpoji eeri iHieeTcW pira iimi'fcfJMia :.
Sw TTftteMfrUMjrf^e i ni do Ttn'rtkblmMn .'
7, loja, que achara com quem-tritar.
-Na ra Nova n. li, aadar, vende-se moa
escrava moca, bonita figura, encllente en*ounna-
deira e eortureira : a tratar na mesma casa ou
na nr* da 5enr.nla-rniva n. Sfi, rsrrplori.
Venle-se orna parda de ilr.de 29 mtok ho
ni la figura, ptima engwnmartVira e c.izinheira, de
botuawlfinn e flel, e pejda de.S para .6 meis :
que qaiier dinja-se ra da Gloria n. 111 Sa
mesma casa vender urna e>crnva preta rrioul i
dedade ?4 anno?, twnita flgmi, boa enjfomii>a-
V|r;e**elh'''"a, fftnriwu w^nidar. e m4j*.
'*' Venirse 'urna thKrma em bom Intar < l.a n
afwguezada para a trra, pi'ouri. Pin um prin-
eiaianto'imr lrf<>ar< fnN>ku> o- armaco mt .la
caM : a tratar na ra de-"Aguas"-Verdes n. 15, ta-
berna^______' i ______________
i V.nI--*- ih va'1'-' do >eite mtiito gurda :
na ra d Florentina u. 7, quadru do Ma.
DO
GALLO VIGILANTE
lina do Crespo n. 9
Os propnetarios, deste bem ronbevido estaielb-
cimento, alm dos mnitos objectos que tinbam e>-
postos a apreeiaeao da respeitavol publico, man-
daram vir e acabam:de receber polo ultimo vapar
da Europa nra completo ,e vanado sortimento de
finas e mui delicadas especialidades. a< quaes es-
tao resolvidos a verjder; como 6 de seu custmne,
por precos mnito baratinhos c comniodos para l-
eos, com tanto que o Gallo....
Mnito superiores lavas de pellica, pretas, 1ra?:-
cas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinhas e pannos para
nhora, neste genero o fwe lia de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para eoq
Lindos e riquissimos enfeites para canecas das
Exmas. sennoras.
Superiores trancas pretas c de cores com vidri
Ihos e sem clles; esta fazenda o que pode haw
de melhor e mais bonito.
Superiores o bonitos Icqties do maareperm,
marlim, samlalo e osso, sendo aquellos bn,
com lindos desenhos, e estes pretns.
Muito saperiores meias fio le Escossia para se-
nhoras, as quaes-sempre s venderam por .'tOiOOli
a duzia, entretanto que nos as vendemos p-.ir Si
alm destas, temostambem grande sortiu^nto ut
nutras qnalraades, btre as quaes alguuias tnoito
fns.
Boa bengalas de superior canna da India
castaode marfim com lindx^ e encantadora? .'u-
rasdomesmo, neste genero ooue de tateUmi
{Mide desejar ; aMm destas temos tninbim "i';oi''<
3uanlid?de de oatras quA'Uade.#, como sej:.i.
eir, baleia, osso, borracha, etc. ele. etc.
Finos, bonitos e airosos cbicotnhos de cad
do oatras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda o borr;
parasegurar as meias.
Boas meias de seda para senhora c para in ?.-
uas de 1 a 12 annos de idade.
Navathas c*bo de marfiln o tartajvga pan :
barba.; sao muito nas,e de mais a mai- sa<> ga-
raotiaa pelo fabricante, e nos por nossa ve: i
bem asseguramws sua qnaiidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agitas-para mar lima e para ci
Linha mnitaboa de peso, froma, pa:
labyrintho.
Bons baralht de carias para voten etc, ;.
como os tontos para o mesmo fim.
Grande e variado sonimento das mell
luniarias e dos memores o tn'n eabe
fumistas.
COLARES DE fiQEIi.
i'Iectricos magnticos com rol-te?, *
facilitam a deotitSo asMmM**irtp*i|ori^
mus mie oMiito reeebadaras dste> pi"< v;
collar}, acMhmamo a wcqtojto1 por tuai
vapore, afim de que nunca (alien) no
nio j tem acontecido, assim |kiI= po
las (|ue dellea precisaren, vir a< dopii-i!'
vigilaste, aondu sempre eucwi
rteiros collares, e os qnaes attewksi*->
para que th\ appHeados, w twidata&oaxjiaimfi
diminuto lucra
Rogamos, pop,
decbiFadoa, aos ,
comprar
vigilante
Utl
m
A
'**!



->

I*.
1
6
ttco -r Sobado 30 Je Otubro de 1869.
LIQIJID
U proprietano do armazem tie lazcntias tienomi
triz n. 72, declara ao respeitavl publico escus frcgoezci, que est laudando
fazendas-e roupas fcitas que tem cm scu eslabelecimi'nio como sepoder ver
abaixo mencionados,
Impera-
(odas as
no sen
annuncio e proco
Chatas fea acezas matizadas a
3 O rs.
Vende-se chitas francezas escuras matiza-
das a 320 rs. o covado por este preco so na
loja da Arara, ru.i da imperairiz n. 72.
LAAZINHASA2.0RS.
Yende-se lazinhas ptra vestidos de sc-
nhora a 2iO, 280, 320 c W0 rs. o co-
vado.
BAREGES DE LA A 303 RS.
VciIj-s: iin'cge do la comlistras para
vestidos de senhora o 500 o G'tO rs. o
covado.
Alpacas le listras a 500 rs.
Veoli!-?" alpacas Jo listras para vcsli-
i CUITAS FRAWCEZAS A 289 RS.
.Vt'iide-sv chitas francezas claras a 280vs.
. o cvad i.
COMES DE LA PARA VESTIDOS A
2*100.
Y.:ndo:->: cortes di la para vestidos de
seojiocas a 21100 cada nm,
PERCALES A 4 KA US. O COVADO.
Vende-se percales milito finos para ves-
tidos de senhora a 410 rs. o covado, mur-
solinas brancas tinas, a 300 rs. o covado,
brbnlinas do cores, a 440 rs. o covado.
{Saldes modernos de todas as
coi-es.
Vende-s'bal5es moderno sbranco c de co-
res a 4,5. tisnooj.
COBERTORES DE ADGODO A 15500.
' Vende-se cobertores de algodo a 14300,
cobertas d* chitas a 4 600 o 2$ cada urna,
G UIGAS PAHA CALCA A 320 US.
Vende-se ganga para calca a 320 o cova-
do, brim de cores para caifas de hamein c
meninos a 400 rs. o covado, casemiras de
cores para calca e palitots a 23O0 e 3,>,
o cov.nl i. nteias casemiras enfestadas para
calcase palitots a l# o covado, brim pardo
de todas as qualidades e brim branco de
todas as vialidades na ra da lmpcratriz
n. 72.
Alpacas lizas a 4 rs.
Vende se alpacas de cores lizas finas a
640 rs. o covado, tarlatanas de cores a 320
rs. o metro.
NADAP6L6 ENTESTADO A 35300.
Vende-so pecas de madapolo enfestado
t 34500, pecas de madapolo inglez de 24!
Algodo cufestado 0 rs.
Wnde-so algodo enfestado proprio para
lences e to.ilbas, 900 rs. o metro, dito
transido a \4, metro.
Chales le uterino a 9-$.
Vendo-s diales do merino estampados
ii$, chales brancos e de cores a 4000
cada um.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Vede-se urna grande porcao de cortes
de brim caslor para calca de lionicm, 040
rs. c.nla um.
Grande prcd de retalhous
V-nde-se grnelo porcao de retalhos de
chii is e casias prelas a llO c 200^ rs. o
cova !o, retalhos de cassas, la e chitas de
cOres baratissimos.
LIQUIDAN A ROPA FEITA
Vende-se palitots de brim de cores a 2,->,
ditos de alpacas de cores a2,-?, dios de
meia caserai.ra a 1& e 2;>00. ditos de pan
no preto bom a 8,-> c 40.->. calcas de algo-
do azul para escravns a 040 rs. ditas de
algodo de listras a 800 e i:% camisas de
ciscado de listras a 800 rs. cada urna, col-
tes de brim o t'usto de cores a I#e I $500,
coletes do cesemira de cores a 2;?500 e 3$,
e outras militas qiialidades de roupas feitas
que se vende por barassimo preco.
Algodo de listras a 300 rs.
o corado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGODaO A 4&
Vondem-se pecas de algodo 45000,
54200. 6.$000 o 7, para liquidar.
Bales de arcos 1 $.
Vende-so bales de arcos par senhoras
pelo baratissimo preco de I #300 cada nm,
Cortes de cmbrala barras
a 3$,
Vende-se cortes de cambraias barrea a
2;> e H cada um.
LEOS DE SEDA A CM) R5.
Vende-se lencos de seda a 640 rs. cada
um, para liquidar-
CARTEIRA PARA VIAGEM H t&.
Vende-se carteiras para viage 4#
cada urna.
as potas
ll-RUA DO QUEIMAD0--11
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor toja de Augusto Porto & C. ricos
cortes das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos proprios para bailes e casa-
mentas.
Grande variedade de sedas de Hstras de diversos precos todas de lindasxres,
orgurio de seda preta, o grosdenaplo de varias qualidades e gorgueo de seda la de
jifferentes cores.
Novos vestidos brancos de blond'para noivas, lindas colxas de seda para camas,
ditas de la e seda, cortinados bordados para camas o janellas, fronhas e toalhas de
cambraia de liuho bordadas.
Uvas novas de Jouvin.eelegantes sombrinhas de sedas de cor para senhoras.
Esparlilhos de 55 at M, lindos bournous de cachemira de cor para saluda
de baile, basquinos de renda preta, e ditos de croch branco e preto para senhoras.
Grande variedade de camisas bordadas e lisas para hounns e meninos.
Sortimento de muitas fazendas de la, liimo e algodo todas por presos mudo
mdico.
Tapetes grandes para sof, piano e camas, pechas de tapetes o de alcatifa para
forrar sales ludo em quantidade; e vendem sempre^por menos que em outra qualquer
parte.
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
jardas a 3$, 6SlOO, 7??, 85 e l> a peca.
72. Ra da Imperatriz. 72.
%*
Ia


ALGODAO
DAS MACHINAS
m
CACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarogar algodo, do
moilo conhecido fabricante Eagle Cotlon Gin.
dACHINAS (iitM tambera de serrotes o de todos os tamanhos para descarocar, al-
ffOdSd do autor New York Cettor? Gin.
I\GIHNAS ditas de todos 03 tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
tfACHIIS'AS ditas 9 liollcr Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
do algodo.
VfACHINAS de faco-do fabricante Plalt B. & C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que tem
/indo ao mercado ; e para a sua apreciaco convidam-se os senhores agricultores m
yirem a exposico das mesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
incontrarao mais o seguinte:
Grande e completo sortimento de macliinas para
descarocar algodo do nova inven rao chegadas l-
timamente em direitura para a loja de Manoel
liento de Oliveira Braga & C., na ra Direila n.
53. Garante-se (jue ii a melhor qualidade que alo
o presente tem vindo ao mercado : acbam-M em
expoaicao aoa compradores as de 10, ii, 14, lo,
18 e 20 sena?. # ,
Systeuia decimal.
Grando e completo sortimento de pesos kilo-
grammos de melliur comprehensao dos que tem
vindo at o presente, asna como mareo? de laiao
at meio grammo pelo mesmo systoma, balangas
de latao do forra de a a 20 kilogranimos, monos
de madeira e de latao para medir fazi-ndas, alm
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
todas as qualidades, tndo pjr prct-os que s a vista
Taz crdito : na ra Direita n. 5:1, loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C. _______
Seltins baratos,
N. 27. BA DOLIVRAMENTO N. 27.
Neste estabelecltoeiito vcudo-se sellins'e
sihes, de todas as qutdades do melhor
que se pode fabricar no paiz, assim como os
mais arreios pertencentes ao mesmo, ven-
de-se tambem, colxSes, traviceiros, caixi-
nhas com almofadas, proprias para meninas
levar para aula. O proprietario deste esta-
belecimento garante a pontuahdade, esme-
ro e zelo de seu trabalho; portanto pede ao
respeitavl publico sua proteccao, que affian-
ga vender tudo pelo mais barato possivel,
e por menos do que em outra qualquer
parte._______________
COGNAC.
Debulhadoros para milho.
Gylindros para padarias.
Vrados americanos.
Garrinbos de mo.
dachinas para cortar capira.
Qannos de chombo.
Bombas de Japy.
Oitas americanas,
relhas de ferro galvaoriadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de cobre e latSo-.
?erro de todas as quaiidaes
lieos de ferro,
folha de Flandres.
Machados americanas-.
?aces ditos.
5alaios o cestas de verguinha,
/assouras americanas.
?ol!es de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros
Folha de ferro.
Balangas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Pas de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Ternos de bandejas finas.
Trens completos para coziuha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanj3rras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para refmacoes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Sorras avulsas para machinas.
Mancaos e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
Finalmente muitos outros ait% ospertencentes lavoura c Artes, qoepela
liversidado seria enfadMiho ennumera-loa-
Do superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, em
cognac urna das que mais agurdente d-3
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa do Th. Just. ra do
commercio n. 32.___________'__
BAZAR UNIVERSAL
Ra Nova22
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os ystemas, ma modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposicto serxicos a electos para alrao-
co e jantar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, caudieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas- para
batervos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e erranca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelbos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gn r-
da comidas, brinquedos para crianfas, um
complete sortimento de cestinhas, oleados
para safa e n esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta-, capachos de
Sparto e efteo, objectos par escriptorio e
muitos outros artigos que se encontraro
venda no mesmo estabe.ecimento e que vale "l^mS c
.11
3 cordeiro previdente
Una do Qtiefmado u. 16.
tfovo e variado sortimento de perfamarias
finas, c outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que efectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
aotavel pela variedade de objectos, superiori-
lade, qualidades e commodidades de pre-
sos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciado
do respeitavl publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecida mansid2o
e barateza. Em dita loja encontrarlo os
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
eza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de Oor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservadlo do
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e ebei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
i outras qsalidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfertados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
i-o de violeta.
Ontras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oteo philocome verdadeiro.
Estrado d'oleo de superior qtialidade,
com escolhidos cheiros, em frascos de diffe-
rentes tamanhos.
Jabonetes em barras, maiores e meaore*
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
DitosJBuilo finos em caisinha para barba.
Caixmbas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira iwernisada contendo fi-
aas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo iguahnente bonitas, tam-
a pena ir examinar.
GAZ (iAZ GAZ
Pereira Mondes Guimaraes, proprietario do armazem de fa/^ndas
denominado GVKIBALD, tema honra de pirticipar ao respeitavl publico que tendo
TStZZ^s^r^l^m^A60V0 ^s\o, para a lesa, es ando a espera de
ov encon mendaTque deve estar aqui at o dia 15 de novembro vmdour. e veodo
Sm ^ tem mpo^iLs do tilanco de vender tantas fazendas de cecomn endas p .r
S resolwu fazer urna liquidacio para ver se d maior, eslracao por .ssoem vtas das
SSaSSSi vender tudo mais barato do que em outra qualquer parte, na ro^da.
''^mum'uf'FVFF^TVnO A 3*500 I CHITAS PRETAS A 160
v^l ?mna S^ilES^' Vende-se urna grande portjod. chito,te
JjISSZEaT 42 iardas a 3WW, assim cassas pretas em retalho a 160 o covado
2*^2j WleLs'de 2i Umbeotem retalhos de Cutas e lia de c-
janlas ou 20 varas a 53, WOO, U, 6)9500
res que se vende barato.
angas para cal Vendem-se urna grande porcao de gmcas
para calca de hom-m o menino a 380 o
covado, cortes de castor para calca a 610
cada nm.
CiSm de cores a 4O0rs.
Vcnde-se urna grande porreo de duas
faces para calc/as, palitots e colletes de bo-
i nvm e menino, fazenda inleiramente nova.
Vende-se urna grande p nao de. ainao a ^ Q fs q ^^ ^
% UT a'pe'ca de 20 %' oX M*' Bo a 800 e l|000.
7"COO. 8#, 05 C 10;)000.
Corpinhosa 200 rs.
CAMBRAIAS VICTORIAS A 5:500
Vende-se pecas de cambraias victorias
finas a 5>500, Cfc 6 7. Brilliantma bran-
ca fina para vestidos de senhoras a oOO
rs. o covado
ALGODO A 400
'" Al).MIREM-SE DO QUE E" BARATO
Chamalotes a 560
Vende-^e chamalotede cores, dealgoda'
vestidos de senhoras a 5 o covado.
Alpacas lisas a 500 rs.
lisas Dar vestidos de
para ve
Grande llqaldaco de chapeos
de sol
Veode-se chapeos de sol de alpaca com
pequeo defeito a 23 e 3,5000, ditos finos
de lastes a 4,)500, ditos de seda finos
de 8 astes a 7#50U, 8,)000, ditos de 12 e
16 astes a 1000, para liquidar.
Vende-so alpacas lisas para
cores, para senhora, a 500 rs. ditos matisa-, Chitas para cobertas a *40 rs o
das finas a 720 o covado. Ditas lisas mai-
to largas a 640 o covado.
CORTES DE PERCALES A 6:000
Veden-se urna grande porco de cortes
de percales de duas saias para vestidos de
enhora, de mnito delicados gostos com
16 Va covados a U 75000.
C\MBKAIAS LISAS DE CORES A 600
Vende-se urna grande porcao de cambraia
lisa de todas as cores para vestidos a 600
rs. o metro.
Orgaobys modernos a 800 rs.
.Vende-se organdys de cores para fazer
covado
J Vende-se chitas franceas para cobertas a
1240. 320, 340, e 380 o covado.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vende-se cassas francezas para vestido
a 240 o covado, ditas muito finas a 400 rs.
a 440 o covado,
GRANDE SORTIMENTO DE MEIAS
Vende-se meias cruas para homem a
35O0, 4^. 53, e 6A000 a duzia, ditas para
meninos de todos os tamanhos a 33500 e
I
Grande arnsaztm de fazendas e Miiuas VililS I fU! da IttljiCrafflZ
n. 5i porla largi, de Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar p respeitavl publico um bonito sortimento
de roupas de todas as qualidades, palitots de alpaca a 33, 33300 at 0.-. Ditos dt
merino, ditos de casemira de cores bonitos gostos a 5^ 63. 83 e 103, de panno preti
sacos e sobrecasacos. Ditos de brim pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
e decores de 33500 a 53000. Calcas de brim de cor finas e ordinarias, ditas
brancas de todas as qualidades, ditas de brin pardo fino e ordinario, ditas de caserair*
de cor e preta de 43, '>>, 63 a 153. Colotes de todas as qualidades e preco muito
barato. Completo sortimento de camisas francozas de algodo e de linho de 23 at 53
urna. Sortimento de seroulas francezas de algedo, do linho e bramante a 23 e 23500.
Gravatas (mantas) novissirao gosto a toJos as precos. Meias sortimento completo a 3#.
43 at 7-> a duoia.
ROUPAS PAPA MENINOS.
Encarrega-se do quaesquer obras de encomnwnda tanto- para honlem, como
para meninos, e com brevidade, por isso qie tem um booito sortimento de fazendas- de
todas as qualidades tanto em casemiras cono brins, pannos finos- o ontras muitas fe-1
zecdaa.
FAZENDAS
Bramantes de ii palmos de largura a 1380O i metro.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 fe. o covado^
Poil de-chvre eom lista de seda fazenda de gosto a 13200.
iasqaines de guipare enfeiladas a 183000.
Sortimento de chitas escuras e cliras a 280, 300 e 360-rs
Madapolo fino a 63500, 73, 83 t 93000.
Algndo peca com 20 jardas a 43SOO, 53500- e 63000.
Peca de algodo largo a 73500.
E outras muitas fazendas- que ser enfadonho mencionar Cheguem i roupa
(&& que se est liquidando na loja ra da Impera triz-n. 52 (junto aloja de oarives) do
Chegon ao amigo deposito de Henry Forster 6
0., ra do Imperador, um carregaiaento de ga;
de primeira qualidade; o qual se vende em partida-
e a retlbo por menos pre$o do que em outr qual
quer parle.___________________
LEftO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porte.
Machinas vapor de
forqa de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco o serrotes para desca-
rogar algodo.
Bataneas para armazem e balead.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhtt-
field. -
Prencas para copiar cartas.
Fogo americano patent
4300D, ditas para senhoras e meninas a
^rat;UaSS'aaS'ag0ra m0dern0S, ^3^AL0eES5DEa ARO A 1:500
' -~--.a-.a Bales de arcos a 13500, ditos modernos
GRANDE SORTIMENTO DE CHITAS NOVAS .m
E BARATAS PARA A FESTA ATTENCAO
Vende-se chitas francesas muito finas^de Tem.se para vender urna grande porcao
cores a 280. Dito matisadasescuras a 320 de r0(|pas fela8 de Drim ede casemira, de
ditas escuras escocezas a 3W). ditas aleo- l()das as qua|dades nlo se menciona por Antonio Nunes de Castro.
xoadas a 360, ditas garibaldinas a 360 o 5erenfad .nho.garante-seao comprador ven- Este acreditado preparado, que tao bo^
Scbonete de alcatrdo.
DB
covado. Sortimento de chitas como tem o dep mas Daraj0 0 qU6 em outra qualquer
Garibaldi ha poucas lojas que compitam. parte) J8t0 s0 se po(je conhecer com a pre-
FSTES PARA VESTIDOS A 400 RS. senc'a do comprador e a vista da fazanda
V*nde-se fustao de cores para vestidos a que se pode conhecer como est liquidando
400 rs o covado. por barato preco, o general Garibaldi, ra
COBERTORES A 1:400 da Imperatriz n. 56. ___-__
Vpnde-se cobertores de alg"da-> a 13400 Chales de merino a S6000
MhVrU de Sif ita a 13600. V^nde-s. chal de Merino de cores es-
WV -se gSe oU de corpinnosa tampad-, a 23000. ^1j.M^-
200 240 320 e 400. lus estampados finos a 53, 53500 e 6d000.
acceitago tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cura cerU
das impigens, sarnas, caspas e todas av
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomen 4 C,
34ma larca do RnsariQ34.
Vende-se una casa terrea aa ra da Cuncei-
cao u. 19 ; a tratar na ra da Aurora n. 13i A,
com o agente Euzelrio.
Ra do Imperador n. 26
Neste estabelecimento se encontrar diariamon-
te um completo sortimento de pastelaria do todas
is qualidaaes para lanche e sobre-mesa, etc., etc.,
bolinnos de todas as qualidades para cha, presun-
tos de fiambre, bolos inglezes, pudins, e finalmente
tudo que consiste em urna boa pastelaria, eom o
maior asseio o esmero, cha hjsson, preto e miudi-
oho do melhor que ha no morcado. Nesta casa
tecebem-9' encommendas para casameutos, bailes
rbaptiados, compremettendo-so os donos do es-
a belecimento a ser-ir o melhor que br possivel
a vontade do freguez, dispondo para esse flm de
um completo pessoal. Recebe-se avulso toda e
lualquer encommenda, como sejam, bandejas,
bolos o pes-de l decorados, doces d'ovos, seceos
i de calda e crystalisados, fructas nacionaes e es-
trangeiras, amendoas confeitadas, um completo e
variado sortimento de caixinhas de todos os gostos
e preco9, para mimosear senb-iras ; estas caixi-
nhas recentemente chegadas de Pars, sao de pri-
morado go to, offerece molas aos galanteadores do
bello sexo, pois nellas acharao um digno e serio
presente para as donas de seu* pensamentos. lico-
res, vinhos linos de todas as qualidades, conservas
lamolhos em latas. Os donos deste estabelecimen-
es nao se noupando despezas, fazem todos os
itorcos para servir o respeitavl publico o me-
h or que for possivel, e sendo principiantes e lu-
eando com todas as difflculdades, esperam a con-
currencia do respeitevel publico desta capital, na-
.ionaes e estrangeiros. Perhincba : legitimo vi-
'nbo moscatel em calas, que se vende por commo-
4o preijo para particulares e para negocio.
CIMENTO
Vende-se verdadeiro cimento; na roa da
Via Ir de Dos n. 22, armazem de Joo
Martina de Barros,
Loja de miudezas de FERREIRA DA CU-
NHA TEMPORAL, esto quimando por
todo preoo venham ver o que bom e ba-
rato a saber:
Lindos brinquedos magnticos para me
nios de 2 40 a 13.
Linbas em novellos de 400 jardas a
60 rs.
Pecas de tranca de todas as cores a 40 rs.
Latas com superio banha 120, 160
e 23000.
Frascos com oleo baboza 240, 320,
400 e 600 rs.
Ditos de extracto 160, 320, 500 e
640 rs.
Ditos com banha 320, 500 e 13200.
Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
500 rs.
Baralhos de cartas portuguezas a 120 e
160 rs.
Ditos francezas 200 e 240 rs.
Grande sortimento de sabonetes 80,
120, 160 e 200 rs.
.Caivetes finos com duas folhas a 240 rs.
Linha do 200 jardas em carretel (duzia) a
13200.
Lindos port-main 240 rs.
Pentes de travessa para meninas 200,
320 e 400 rs.
Duzia de meias inglezas muito finas a
33800
Ditas de ditas para senhora a 43500.
Garrafas com a verdadeira agoa florida a
13200.
Ditas com agua divina 13300.
Frascos com sndalo a 13200.
Pecas da entremeios a 500, 640 e 800 rs..
Lindos gorros du velludo paravruenina a
53000.
Papel amisade eir dourada (caixa) a
900 rs.
. Dito em pacotes a 700rs.
Lindes bonets de panno para menino a
23000.
Pentes brancos finos para alisar a 240 e
30rs.
Macos com grampos 30 rs.
Lindos frascos para cima de mesa com
extractos a 13500, 23000 e 33000 ao par.
Jogos p Linha de marca (caixa) 240 rs.
Temporal pode ser procu-
rado em seu estabelecimento bo-
nanza onde contina a vender
pelos baratos preqos de seu an-
tigo estabelciment com titulo
de Temporal na Bonanqa.
Una do Inclinado n. 3.
ittns mmmm &mmm
Attenco
Na praca do Corpo Santo n. 17, 1*
I andar, vende-se mais barato do que em
outra qualquer parte ral de Lisboa e
_ potassa da Russia da mais nova nu nier-
| cado, assim como vinb<> Burdeauxde su-
*m perior qualidade em caixas e garrafas.
e de-
moldes noves e elegantes, com p de arroz
9 boneca.
Opiata ingleza e franceaapara denles.
Pos de camphora e ostras differente
pwlidades tambem para denles.
Tnico orieatal de Kcmp.
Anda mais eqnes.
Um outiu sortimento de coques 06 no-
vos % bonitos moldes com filis de vidrilho
e alguns d'elles ornados de flores e fitas,
sto todos expostos apreciado de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS B0RD.\D0S.
Obras de muito gosto e perfeico.
FlTcllas e (as para Huios.
Bello e variado sortimento de taes objec
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com
prador.
Bartholomeu & 0,
m
8
preco cuuiaiudo; na ra
urna varea de leitu por
da Cruz n. 13,
VlNHO, PlLULAS, XAROPE E TlNTURA
de jurubeba simples e perruoinoso i
Oleo, Pomadas Emplastro da mesma
planta preparados por
BARTHOLOMEO & C*
Pharmaceuticos-Droouistas
PERAMBIJCO
A Jurnbeb* : esta planta hoja recoobecid*
como o mais poderoso tnico, como o melhor
dcsobelroenle.ecomoUl applicada nos padecimenio
do ligado e bajo, bepatiies, durasas, tumores inter-
nos e especialmente do otero, hidropesas, erjfi-
pellaa, etc.; e associada ao ferro ntil as pallidu
cores, chloroses a falla de menstruacio, desarran-
ios do estomago, etc., e o que disemoa aitesUo
innmeras curas importantes obtidas oom nosso*
preparados j bem conhecidos osados pelos bus
dislioclos mdicos do paiz e Portugal. Em todos os
nossoa depsitos distribuimos gratis folbeioo aa
melhor faseaa oonhecar a, ioraUb* seos resadiidM
a applicacao.
VERDADEIRO IE RO
de 9IUUIET
Ru de Seliio,
, Doetenr-Miletin
81, tV PARS.
Km rail.i garrafa, al, entre a roldae o pa "'l ail
que Ii a o ineu s nete, um rtulo im^ri^sn <-.< asfla>
relio com o sello iauMiiAi. M sotessi* fut.i.
ff. f. emrt-
ten) ?sent-ai l'rt
d> 4
brei'. i
a nn el
a-ir \
rr : .-do
iiOf dtcwt.
'
j
*
i

*


Diario de Pernambuco
Sabbado 30 de Oj
,'. i

o de 1869.

A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
89120a aa uaiMaiaiaa sa
DE
FE1LIX FE1SIR4. A BOaVA.

0 proprietario d'este grande estabelacimanto, vendo qua so esl aproximando o (in-
do anno, e tendo em ser' um grande depsito deposito do fazendas; nao fallando em
avultadas cncomtnendas que Ibes estao obrigado todos osdias, temresolvido liquida-
las por preco muito mais baratos do que em outra qualquor parte ; so com o flm
de diminuir o deposito o apurar diuheiro. Encontrase ueste estabelecimento do
PAVO, avullado sortimento de iaz^ndas de luxo e modas; assim como de primeira
necessidade. As pessoas que negociara, em pequea escala n'esta loja poderao surtir-
se vendendo-se-lhes pelos presos que cmpram, n s casas inglezas; assim como as ex-_
cellentissimas familias poderSo mandar buscar as amostras de todas as fazendas, on man-
dar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em suas casas; o estabelecimento se
aclia constantemente a>erlo das G horas da manha s 9 da noite.
Explendido sortimento de
roupas feitas
NA. LOJA DO PAVO RA DA
1MPERATRIZ N. GO
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sonido das memores roupas,
sendo calcas palitts e cohetes de casemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desojar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maiorpromp-
tidao vontade do freguez, e nao sendo
obrigados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglesas, cej-oulas de
linho e algodo e outros muitos artigos
proprios para homens o senhoras promet-
tendo-se-ibe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. GO, loja o armazem de Flix Pcrei-
ra da Silva.
BRAMANTE PARA LEQQES COM 10
PALMOS DE LAflGUBA A I 800
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. GO, urna grande porcao de
p^Cas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpri-
mento de um lencol. o qnal se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco do .5800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, oiit.s muitas ap-
pcaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincba pelo prego.
1 CERA DE CARNAUBA.
Vende-se uuia grande porcao de cera de
carnauba em saceos por preco mais-barato
do que em outra qaalfaer: na loja do
Pavao ra da Imperatrii n. *J0. De Fe?
Pereira da Silva.
Mu^iciivu nn non
Vend^-se as mais bonitas musaelinas de
ores a 30Q rs. o i-ovado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chtgaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas ile casaquinims de seda
pretas ricamente enfeitadog sendo com os
feitios mais i m vindo o merca-
do e vendem-se muito e:n conta.
FAZENDAS PARA LUTO
Na luja doJ*av.
Eneonti I pamico oeste efabeieci-
i um ge ato de tazond.is pr.'t.is,
como sejain, casias frtncaus e inglesas, ehitas
prata de todas as quaJidadea, fazenda de Ha de
todas qne iem vindo, proprias para luto, eomu
lejain, Baritina*, alpacas t;ivr;i.l.i- c lisas, eanlao.
bmnhazinas, merino, ala., que ludo se rende por
proco barato.
NOVAS BASQUIJUSCOM CINTO.
Cbegaratn as mais modernas basquinas de gros-
deupu preto, ricamente enlejiadas sondo di um
feitlo iniv-'ir miente >, c -i ricos cintos largos, e
vendem-se por proco tao
CAS8AS PR*NCEZAS.
Vende-fe um elegante sortimento das mais finas
mais meder tnx> que tem vindo
io meread, sendo com padroe? miudinhus e
grandes, e'o Iem-*1 p >r preco incito om coma.
ass::ius x) pavao
l\'i.:* n>vdades.
' i uliirr. i vapor liegaram para loja lo Pa-
. i, une vende lo do <\a i om outra final-
ra parb, as todas segotntea: pnapeilnas eu
gorgaroVs de linho e soda, Otra n mais delicado-
pidioes, sedas de- listras, padroes inusiramontc
novo?, gmz de todas i< cores, sendo verde, azul,
lyrio, rosa, eiBWito, etc., ntf1, "branco, azul,
verde, rox", lyrio ete^ etc., assim como um Bran-
de sortimento do grosdenaples pretos de Indas as
quaiidad.s, e superior gurgurao preto ds seda
para vsstidos e cutite*.
AGRACIAN AS.
Chegou esta nova fazenda c m o nome de fira-
v^anas, sendo de ama cor, lyrio, roso, verde,
izul, ele., etc., o muito encorpada, com lustra pro-
prlaiMflte de seda, ?endo nielhcr o niais moderna
aati este anno t:m rindo para vestidos, e vende-
.* pelo tanto piw do i o covado.
ALPACAS LAVRADA3
Xa 1 ija do Pavao.
Ctvgou pelo ultimo vapor um nade sortimen
to das mais modernas o mais bonitas alpaeasMa-
vradas para vestidos, fndo entre ellas algnmas qae
fazem a vista primamente de soda, o vendem-se
por precos muito cm c.nta.
xm&stils preto.
Ghecoa para a loja do Pavao p mais encorpad
gurpdr.io do seda preto para vestidos e ajleles,
qne M vende mais barato do quo em outra mu-
>iucr par ?-
MADAPOLAO FRANCEZ
A 7{KK)0, so o pavao.
Venden-^! pe.;.* do madapolio inw.n com 22
metios, pelo barato preco de 7^000. dito infestado
com 20 jardas a 7jOtK),'assim como finissimos na-
lapoles franeezes e inglezes, ditos de jardas, qne
se vendem mais barato do que ero ontra qualquer
parto, pnr hver grande porco
AS OA.SSA8 DO PAVAO
Cora*. a300rs.
Vendem-se fiaissiraas cusas francezas eora lin-
d?" es "ib !S o cores fi\as a 300 r?. o cov&o.
CHITAS BARATAS
Ha loja da Pavao
nd-.-3 una grande porcao de chas escoras.
",ras. da ores lisas, (>>r presos que admiramn
BRILHANTES BAIIEGES A iOO RS.
f S o Pavao vende as mais delicadas ba-
r-3ges de panr 12a, sendotraosparentes com
0$ mais delicados desenhos, de quadrnho*,
i atrs e tizos, sendo n'este artigo o mais
delicado que Uu vindo ao mercado, e
vende-so pelo baratsimo prec-o de 400 rs.
o covado,
PELERINAS A 44000
Na toja do Pav3o vende-se as mais mo-
dernaa roiieiras ou basquinas de croch,
pretas eqfeitadas om vrde e mitras cores.
pelo Mrato preco de b#(W) cada um, 6 pe-
cbkicha.
A 3G0 rs. o covado.
'.'endem-se bonitos orgnndys de cores cora bo
! nitos padroes e lixes a 360 rs. o covado.
CAMISAS PARA SKNII'RA.
Vcndenvse nissimas camisas francezas borda-
i das para senlioras, na loja (Ui Pavo.
AS CELEZIAS DO PAVO.
t Vendem so as mais finas celezias, esgnioes e
bretankas de linho por preco muito em conta.
FSTAO BRANCO PARA" VESTIDOS A G40 RS.
i Vende-se fustao branco, com lista e lavradinhos,
muito proprio para vestidos e roupas de meninos,
a 640 rs. o covado.
COLLERINIIOS PARA SENHORAS.
Vendemrso finissimos collerinhos de a-guiao de
linho proprios para senil ras c tambem para me-
ninas a.'ija duza.
ALPACAS DE CORDO.
"endem- se as mais brilliantes alpacas de cor-
Honho para vestidos, tendo as mais lindas cores,
cuino Bismark, lyrio, rozo, g?nga etc. etc., pelo
barato preco de I i rs. o covado-
TARLATANAS.
Vende-so finissima tarlatana branca e de todas
as cores, assim como fil branco tizo a 800 rs. a
vara.
AU30DAO ENTESTADO.
Vende-se superior algo-laozinho com dnas lar-
guras, proprio para lencoes, sendo lizo o entran-
cado, o vende-so por proco mQito rasoavel.
MEIAS PARA MENINOS A 3*300 RS.
Vendpm-so duzias do meias superiores para
meninos e meninas, pelo barato preco de 3500 a
aisla.
BASQUINAS DE GIPZE.
Chegaram as mais bonitas e modernas basqui-
nas pretas de guipnze, que se vendem mais barato
do qneem outra qualquer parte; assim como as
mais deliradas romeiras ou pelerinas, de croch
pretis, enfeHadas de verde e ontras cores, une se
venda amito cm conta.
CHAPEOS DE SOL.
Vende-so um grande sortirm-nto de chapos de
sol de seda e alpaca quo se vendem muito ba-
ratos.
LENCOS BRANCOS.
Vendem se bonitos lencos brancos e do cures
com barras o abanhndos,' pelo barato preeo de
3JMQ a duzia, ditos de linho abanhados a t>3 a
iluiia, ditos do esgniao para varios procos, ditos
de aigodao a i-i o lG00 a duzia.
A SflOOO
Na loja do Pavao vendem-se modernissi-
mos chales .!.; m preto cwn lindas palmas
de seda, pelo barato preco do ;J000,
pechincba.
BA*QCB*AS A 1 ?0OO -
Na loja do Pavo vende-se as mais mo-
dernas basquinas ou manteletes de guipure,
pelo barato preco de 123000 cada urna.
PARA ESCR4VO)
Na loja do Pavao vende-so eslamenba
de algodo mcsclado para vestidos e roupa
do morques a 200 rs. o Cifrado, na roa
d Emperatriz n. GO de Flix Pereira
Silva.'
Papel para csubmllto.
Compra-se pnjicl para etnbrnjbo : na. loja do
P.iv.i>, raa da Fmperatriz n. i)'. da Flix Pereira
FOSTOES BRANCOS PARA VESTDK A
400 RES.
Na loja do Pavao vende-se um grande
sortimento do bonitos fostGes brancos, pro-
piius para vestidos e roupas de crean ;as.
assim como tambem para ron as fie ho-
mn por serem de lavores miudiiihos e
balitante ene,-yrpados, e vendem-se pelo ba-
rato preco de 400 rs. o covado nicamente
ua loja n. GO da ra da Imp Talriz.
AS ALPACAS DO PAVAO A 640 RS. O COVADO
Vend-se um grande surtimeoto das mais boni-
tas alpaca4 lizas tendo da todr,s as core?, mais no-
va* me tem vindo ao mercado c vendem-se a 6i0
rs. ao eovad.
ALPACAS BBJLHANTES A 610
Nalojailt, Pavao VtNtde-M as mais bonitas al-
pacas lavradinhas, tendo de todas as cores qu-3 se
VMdem a 6V0 rs. o covado.
ALPACAS BRANCAS LAVRADAS
Chegou para a loja do Pavae um grande sorii-
inento das mais benitas alpacas brancas lavradas
e de cordao sendo n'esta genero o melhor e mais
lustniso pue tem vindo ao mercado, tem algunas
tiq linas e tao bonitas que servem para vestidos de
nmvas p vondom se por commodos prcc/is.
LAZIXIUS MODERNAS NA LOJA t) PAVAO
Chi'gou para este cstabeleciniflto um grande
siiriimenio das melhores e mais modernas laazi-
nbas para vestidos, sendo tapada) e transparentes
de lodos os procos o qualidades que so vendara
mais barato do qne em outra qualquer parte.
APACAOOl G08GRAODFLAA A 80U RS.
Xa loja cao de cordao tendo e todas as cores-- sendo taen<
da bastante larga a 800 rs. o covado.
golchasobpstAo ,
Na loja do Pavao vende-se um grande sortimen-
to de colchas do fustao sendo brancas e de cores
dita do erodio para camas de noiva, assim como
qonit is damascos do laa para colchas.
AGRACIANAS 1-800
Chegou para a loja do Pavao um bonito sorti-
mento de lindas agracianas para vestidos enJo de
todas as coros e pecbiocha.
Com llstras de seda a SOO t. o
eevado
Na loja do Pavao vende-se aa mais bonitas o mo
dems lazinhas com lislras do seda sendo miudas
e gradas a 800 rs. o covado.
CORTES DE CHITAS
Na loja do Pavao liquida-se nina grande porcao
de chitas finas do cores Hxas e bonitos pades es-
tando todas ellas em cortes de 10, II, e 12 cavados
para nao deixar flear retalho faz-se o proco de 320
o covado, tusada que em outra qualquer parte nao
se vende por menos de l,09 rs. isto ,'randc pechin-
cba.
ALPACA BRANCA A CiO
Na loja do Pavao venda so alpacas brancas lisas
.nuito finas a 640 o covado.
Manguitos com ollas a i:BOO
Vcndu-se bonitos pares de manguitos com gulli-
nhas endo de cambraia transparente a 13600, di-
tos do cambraia tapada a 2i0O0, corpinhns d
cambraia hrdadn* a 5| e 7000, camizinhas de
cambraia b->rdadas de varias qualidades.
CHALES DE CHACHEMIRA A 6*, iO* E
dOOO.
Na loja da Pavao vendem-se os mais
bonito chales de verdadeira cachemira dn
cor, com os-dewnhosmais modernos, a 3,
10 e 120000, muito barato na roa da Im-
peratrii n. 60.
A AGUIA BRANCA lem conyiccSo de que a abundancia de objectos de novidade-
em seu constante e completo sortimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, o a limitacSo de seus precos, est na op nl5o do respeitavel publico
em geral, e na de sua boa freguezia em particular; mas ainda assim ella julga de seu
dever scientiOcar a todos, da recepco cPaqulles objectos que es tao alm do commum,
como bem sejam:
Bonitas caisinhas de raadeiras enveruisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para viagem, servindo ellas de carteira
juando abortas.
Oulras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras roachetadas, com thesonras e os
mais necessarios dourados e de madrepe-
rla para costura, obras de apurado gosto
e perfeio, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com musida.
Estojos ou carteiras de couro com nava-
Ibas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para unbas. dentes, cabello e roupa.
Outras de balea com machetados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, escovas para dentes, canelas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capellas com veos para noivas.
Cintos de brim, com1 elstico para se-
nhoras.
Voltas do gj-ossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Oulras igualmente bonitas, e com pin-
gentcs para o pescoco.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dotirada, para colletes, cada um 34.
Boioes de cristal, encastoados em prata,
para punltos, 45 o par.
Camisas de flanella para homcm, a me-
lhor qualidade que tem vindo a este mer-
cado,
Meias de 13a para homens, senhoras e
r reancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quem soffre de inchacao as pernas.
Pannos de crochet para cadeiras.
Novo sortimenio de toalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
greto.
*Fil preto, de seda, com salpicos.
' Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal -prateados,
para segurar costuras, tendo almofadinhas,
de velludo para agullias e alfinetes.
-'Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinhos.
*"' AGULIIAS NON-PLSULTRA
. Tal a qualidade d'essas agulhas, que
merecen ao fabricante o pomposo titulo de
Norirplusultra, merece a Aguia Branca as
henras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligenles senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se tinha visto de t5o bom
em tal genero, e ainda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundarlo
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeiras continuado a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infundado d'objectos
que constanlem-ntc se acham venda na
toja da Aguja Branca, seria seno irapossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa e antiga fre-
quezia. e pede aos que de novo queiram
reconhecer a commodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam do comparecer loja d'Aguia
Branca ra do Quahnado n. 8.
PARA A FESTA
Vende-se por menos de 10, 20 e 30 \
SO' NO
Elle um preventivo seguro e certo contra
a calvice,
Elle d e restaura forca c sanidade a pelle
da cabeca,
Elle de prompto fazcessaraqueda prema-
tura dos cabellos.
Elle da grande riqueza de lustro aos ca-
bellos,
Elle doma e faz preservar os cabellos em
qualquer forma e posicao qaa se.deseje
n'nm estado formoso, liso e inacio,
Ele fazerescer os cabellos bastos e com-
pridos,
Elle conserva a pelle e o casco da cabera
limpo e livre de toda a especie de caspa.
Elle previne os cabellos de se tornaran
brancos,
Elle conserva a cabeca n'um estado de fssa
cura refrigerante e agradavel,
Elle nao demaziadamente oleoso, gordu-
rento ou pegadico,
Elle iio deixa o menor cheiro desagra-
davel,
Elle o melhor e o mais aptasivol artigo
para a boa consemcjfo e airanjo dos ca-
bellos das senhoras,
Elle o o nico artigo proprio para o pen-
teado dos cabellos e barbas dos senho-
res,
Nenhum loncador de senhora se pode con-
siderar como completo sem o
0 CABELLO.
Tnico Oriental
o qual preserva, h'mpa, fortifica e aformosea
Acha-se a venda nos cstabelecimentos de
A. Caors, I. da C. Bravo & C. P. Maurer
A C, M. Barbosa, Barlholomeu & C, e em
todas as principaes lojas de perfumarias
e boticas.
Assucar de oxido de ierro de
Chanteaud.
0 assucar fe ruginoso de Clianleaud obiido
pela associacao do exi luvel com o assucar cuidadosamente purificado.
Esto assucar, de una bella appttreoeiB crystalina,
tem o simples sosto mui qgradavel do assucar,
sem o menor sabor adstflhgeote : n3n tem acra"
Irritante sobre a mocosa doeotoniago o entennos,
e raiiidanienle absorbida pelo apparelbo di^'cti-
vo sem causar as eonsiiiocffs do venlre.
E' buje o preparado de Ierro de mais aceitacao
para a chlorose atonia dos orga-'s, perdas brancas
menstruacoes difflceis, etc., o tem a -en favor o
juizo auiorisado da ojela de medicina de Pars,
e dos cbimicos os mais notaseis.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de Daitholomeu & C, ra laiga do
Rosario n. 34.
N. 23Largo do Terco.N. 23.
HE
S1MA0 DOS SANTOS 8- C.
Os proprietario* deste bem sortido armazem de secco e molhados esto re-
solvios a fazen; urna grande diminuieao de precos as suas mercaduras, como se apro-
xima a fasta o sempre so fazem avultadas compras para o centro e praca, por
isso previnem 30 respeitavel publico em geTal, que mande fazer suas despenen* e cer-
t >s de que verlo a grande dHferen$a em precos mais do que em outra qualquer parte
e garaiitin lo-se as superiores qualidadi-s.
CAZ AMERICANO 93508 a lata, e U0 SEVADINHA E SAG 280 rs. a libra e
rs. a garrafa e 600 rs. o litro. 620 rs. o kilngraairoo.
VINHO VERDADEIIK) FtGUEHU 560] FARINHX DE ARXRUTA VERDADEIRA
a garrafa, e i500 a caada o 800 rs o ti- i 640 a Obra e iiiK) n kilogrammo
tro.
DEM DE LISBOA das melbores marcas,
400, iO e 500 rs. a garrafa, a 5A800 e
3 DEM BRANCO DE LISBOA a ^000.
a cariada e 560 a garrafa, c SiO rs. o litro.
BOLAXINHA IXGLEZA MUITO NOVA a
400 rs. a libra e 8"0 rs. < kilogrsmmo.
VELL\S DE ESPARMACETE a 720 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PHOSPHOROS DO CAZ E DE SEGU-
RANCA. 280, 400 e 500 rs. o masso,
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA 3,5200 e 65500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS < E CACIIINHAS
DE MUITOS TAMANIIOS 15280. 25500
33500. 45500, 55500 a ltale a retalho e l
a libra. /
GOMMA DE MILIIO AMERICANA 400 rs
o masso. e em caixa ha ahamento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA GO rs.
a libra, em caixa faz-se ahamento.
SERVEJA INGLEZA MARCA II 5JSO0
a dtizia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS. VERDADEIRA IHLERSd-
bra/Bbi O kHogiramrauT emprSo se BELL, 800 rs. a garrafa c 95 a duzia.
far abalknento. VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
BANHA DE PORCO DE BALTMOOR DIVERSAS MARCAS 15500, 15200, 15 e
720 rs. a libra, o 15560 o kilogrammo, em 800 rs. a garrafa,
porclo se far abatimento. GENEBRA DE HOLANDA E I1AMBUR-
ARROZ DO MARANHO E DA INDIA CUEZA 75 e 65 a frasqueira, o 500 rs. o
I20e rs. a libra, 260 rs. o kilogrammo ei*500-
3400 a arroba. -DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
ALPISTA i 200 rs. a libra e 4t0 rs. o* *'* a frasqueira e 15 o frasco,
kilogrammo. e 6500 a arroba. QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
CAF EM GRAO 65 e 65500 a arroba, 135"00, 25800 o 25400 em caixa ha abati-
200, 240 e 260 rs. a libra. 440 e 520 rs. o! nenio.
01, 240 e 320 rs. a garrafa, I5v00,
15800 e 25200 a caada.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 75 a caada, e 15340 o iitro-
MANTEIGA INGLEZA FLOR 15400 e
15280 a libra, 35060 e 257SO o kilo-
grammo-
DITA FRANCEZA 960, 900 e 850 rs.
a libra, e 25IOO, 15980 e 15860 o kilo-
grammo
" DITA PARA TEMPERO 560 rs. a li
O Campos da i ua do Imperador n. 28 tem para
vender o segulnle :
Queijoslondrinos, pr.ilos, flamencos e de Minas,
todos limito frescos e de boa ipialidade.
Presuntos para liunbns o para tempero, pair.s,
salames etc. etc.
O verdadeiro bacalho de Noruega.
Latas con lagrtti s e oslras.
U verdadeiro caf Vockil.
IJspctiaSiSates
Srandc remessa de c4garro3 do diversas quali-
dades, viudos da provincia do Rio de Janeiro, no
vapor brasiluiro Paran
A saber:
Cigarros ao duque de Cixiis
Di tus ao Mi'
Ditos Bos tonent bo.
Ditos Barbaeenas.
Ditos Papel peitora!.
Ditos da S. Paulo.
Ditos i) Rio-Novo.
Temos de medidas para secos, segundo o aovo
litrico fra i no arnianim do (lam-
pos.
As mais adop is tabellas para
de prompto se reduzir c a fnlogrammas o ao
inverso estaosacabando por ssoreromniemla-se
aos eetabelecimeotos que ainda nao tem, qne ve.
iilia-.i son dorms monir-se dos? i ti i grande aren-
te ilo commereio, puis qne, com a safra que esta a
porta, torna-se ditas tabellas indispensaveis.
28-TUDO NO ARMAZEM DO CAMPOS-28
Na ra do Queiiiiado n. 40.
Fazendas avoriadas
Fazendas limpas baratas
Chitas percali.is muito lluas com avaria
covado a 240 rs. o 80
Cassas francezas da cores, covado a 210 e 280
Chi'as de cores lisas, modernas, covado 440
Cambraia lisa branca tina, pt-ca .>i000
Lazinhas com listras de seda, covado
a 300 rs. e (540
Ditas lisas o do qoadrnbos, finas, covado GiO
Alpacas la/radas do cores, modernas, co-
vado jioon
Ditas lisas do cores, covado ROO
Espartilhog superiores 3000
Can.braias brancas tapadas e transparentes, di-
tas do cores, padrtes botos, percalias e cbitas
muito linas, toalhas para mlis, puanlanapos, bra-
mante de 4 larguras, e outras militas fazendas ba-
ratas : na ra i Quoimado n. 40, defronte da
botica nova.
erarla.
Vendc-se cevada muito "nova de Lisboa : na ra
Direita n. 30, a .14200 a arroba.
kilogrammo em sacca se far abatimento.
SARAO MASSA 240 > 200 rs. a libra,
20 440 rs o kilogrammo, em caixa se
taz abatimento.
TOUCINHO DE LISBOA MUITO ALTO
400 rs. a libra, e 880 rs. o kilogrammo,
e 115300 a amiba.
LINGUIQAS FINAS PROMPTAS EM LA-
MASSAS PARA SOPA. MACARRO, TA- TAS 15000 rs. a lata.
LHARIN E ALETRIA, 560 rs. a libra e LOMBO DE PORCO ASSADO JA PROMP
15210 o k'logrammo. TO a 15000 rs. a lata.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVEH-' CHA FINO. GRAUDO E MILDINIIO
SAS QUALIDADES, bem como pcrola bri- 30200 e 25800 a libra, e 65100 o kilo-
Ihanle.combination, Francv-cracynel, mixed grammo.
Rritania. Mdium, Fancy-nic-nac. a. D, c, e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 25000,
soda a 15000 e 15400, cada nma lata. 25200 e 15800, rs. a libra.
Assim como ha outros muitos gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
muito novas, passas e figos novos, charutos de diversas marcas, marmelada, Tuila pelos
mnlhores conserveiros em Lisboa, gela de marmelln, pcego, ervilhas, em latas, pur-
tuguezas e francezas, vinho verde engarrafado retalho, peixe era latas, bem como
pescada, tainba, pargo, goraz, lula, corvina, vezugo, cavalla, sarda e sardinhas de Nan-
tes. Canella, cravo, ervadoce, cominbo, pimenta, grandesmolhos de seb^la 15500.
Finalmente muttoi outros gneros qne onfandonbo menciona-los.
Este admirare!
Iiepurtiivo qju
IcoMem em il mer-
'orlo, Indo o
[arsnico j un
-----------------------------------------------------------------------------------------------_JKoroso modiB-
cador para o sanajae e cni radicalmente as molestias. deprMe, tara como a irpra, as imn'piis. as herpes, as
cspinba, e os Paanot, ele-Empregada (Jfariamenle elle refresca a massa do sangae c consolida o aauda
IHJEGCAO CADET
Fasi, 7, B* Ociuut.
Cura en diat o* ori|ientos
O mah rebeMes, *
antifot oa recente
A FPaGATA AMAZONAS, receben e ven-
de por pregas muilu raz^aveis. nma bonita
ariedade de capinhas de gnipure de supe-
rior (]iialnlaile, Cijm lindo> enfeiles, e dos
modollos mais modernos: assim como
timas bonitas e milito airosas
UANTJLAS BRASILEIRAS
de (li preto de seda qm- sSo em ritiplo en-
feite para o corpo e para a cabeca, que
supprcm com mu.a vanta^em os veos.
Qualquer um destes artigns muito pro-
prio e dusonte para se ir a missa ou a qual-
quer acto religioso: assim como para visitar
o cemiterio no prximo (lia de tinados.
Na mesma casa ha agora mais que nunca
esplendido e variado sortimento de fazen-
das de toda a qualidade para senhofas c
para homens, cuja entiumt'r.ic>> se i i longa
e as quae_s estarao sempre pal rites aos fre-
gueses qne as qnizerem ver, quer no esta-
belei-iineiito, quer em suas cas as onde se
manilarSo seminal que fotem pedidas.
H i sempre lums de pe lie f oseas Jovin
brancas e de corea, roupas feitas e de i n-
commendas. chapeos e cnapetiaas. etc.
hmo b mrn L1VR0S
,Elf" '
PARA USO D"A INFANCIA LIUSILI'IAA,
PELO
Dr. A. Cesar Borges.
(' EDICAO HL'iTO MKLOil.MiA E
VGMENTADA)
Estes dous livnm, resal; do de grande expe-
riencia e osUido espeeiaM do amor, vieram sa-
tisl'azer ji urna das mais iniantos uccossiuadei d*
nslniccao- primaria, e per tal forma que, pelos
gnvemos do rjua>i todas as provincias reem sid-
adoptadas para as escolas publicas, assim como
por grande nunu-ro de prplweoree particulares.
U primtico laro ( ausuiutamenle diverio d.is
cartas vulgarmente conhecidas pelo nome de A
B (') e coinio?to segnudo un sjsiema natural,
pbOtflpbiC e ameno (pie aos nieniuos fecilila
exliaoidinarumuiite o cuiilnciiiienlo da leilnra,
loiiianJj-llk'5 muito ui.s taidos, e >> oito menos
lenosos, seus ptiineiioa, timidus e vacilantes pas-
'sos na vida iliteraria.
' O segundo litro pon-la de mmtos artigo?, con-
t* Ufe., todos lao breves como cunveni fogat
alte.ncao das crianoas, e sciipto em linguagem
a r.-tylo apropriados franqueza de sua intelli-
gencia.
E de maneira combinadas nelle so acham as
malarias que, ao misino paso que vivamente in-
u i'essam e dejeiaio os pequeos leitores, levai.i-
Ibs'e iinplanlam Ibes no esirito e no corjejo fe-
cundos preceHos de moral, inspirando ahc;, desde
logo, e.ni o si.*!o da leilura, o amor da virlad'*
o repujjnancia da do vicio.
fu ambos e.les livro idlidamente iinpri'ssos e
ntcmeiitc incad.'i n.'.dos em Caris, o coBtein
estampas linas repreSeotamkT'os ;i--;iiiplos Bos
cont* ; o que os torna mais eonvUativw IW me-
ninos o milito proprios pan presentes ou premios
dos meamos.
Conten demais o segundo dous bellos hymnos
com msica p-ra o eomeeo e fim da escola.
Heeoninieiidaino-lo- pofj tenft* lamente aos ge-
iilinres pas de lamilia. o pi'..l'essures que ainda u
nao coubeci.K.
Priuiiro Itoro. "00
Setirndo i 85M0
' A VENDA NA
Livfaria francassa,
_______l-RUAnO CRESPO- ___
ciiT im'? iiis$BO a
POTASSDARUSSia
A mais nova no mercado, a privo ramavel: j-c
armazem de.Mauoel T. Basto, na do CommerciC
n. 13.________________________________i_
Cabriolet.
yende-se um cabriolet de di ns e n Iro ai i
i >, o que ba de melhor ueste genero, cobi bo i
cavallo e aricj. s. fm sem elle : na ra de Santo
Amaro, cocheira de Thomai Lia.
Esteiras de carnauba
do Mosscr.
Vendem-se na roa NoM R.'M esleirs viii.l- s
deste logar, por pr-ec^i muito raodieo.
mnito proprio para bircaeas b hiaien : vpnalam i
DO armaz.-ni de David l'erreira Bailar, ra t
Bruin n. "Jl ^^ _______________
Vende-.-e a'taberna Flor da Palmen: i;a
ra da Palma n. 37.
ESCRAVOS FUGAOS.

i as 7 horas da n ;e da casa do :'.,; ixo ;.--
ri-.'ii,:li-i ui^giaKoUilario, i ... t -. a Ti ar-
n.is/piMW,"'-fflfrra r!gular, ebeio du q.u o co;-i
inarca- de hc-i.. nd rosfo. o mqsuoi csi-rave cL-
ur o i.o iiio pssnd i '. "dar; niai d'oude i ati -
ral* paga-se gonero*-i'nenio a maeiii o a,'mrcber.-
di r e l''"i lo rna da Oiu '.
urna
rtm la mais estrella, lenda na
o mue Dlindensc, end i estas letras gravadas ua
madeira : rogarse a nnali ner pea- ia que o tiv.-r
itri lo ou dello sonher, a dirigir-se an Chora-
in"S, sitio ii. .'!, que ser graUBcada com
O pelo ;- Rrne-to Pa| t va a ra da Ca
n. 'l'i pelo -r. H. Caris.
Gratificae com 2t jjor cada
ufit, e mais?, couforroe a dis-
tancia em que lorem captu-
rados.
Do eng nho S dedade, em Porto Ci I i, (ugiram
junios nodia7doiiiez passado,dous e-rravus,cojos
ignaes sao os segofntes : um de nome Pelippe,
idade 83 annos, natural do Cear. coreabr..i, eslava
um pouco discorado orando i'ogio. tem m eabeBos
rarapinhadrts, nlh'.s grandes e vivo-, fR|ia r,. ut:i
dente na frente, rosto comprido regnlar, nnnei
barba por balso do qmixo, estatura regular, ben
feto de conpo, pernas i!rossas, ps pequeos -i
bem Coitos, eom marca de un a b-rida em rima de
una das etoellas das pernas, e falla claro e Aes-
e.mbaraeado. O nutro de nome Maii'M'l, lamben
cabra, tem 2-1 annns de idade, namrai do Rio
tirando do Norte, estatura mediana, espigado, s : i
barba nenbuma, rosto curto, olbos peipienos d
vivos, nariz pequeo, regular em grossura, dent. i
perfeitos e alviis, bracos e peinas linas, ps rege-
iares, sabe lr e escrever, toca viola e cania de
improviso, fui munido de falsos di.comentos. Am-
bos fnram comprados nesla ciliado do Recife ao
Bxm. Sr. baro d Naz.uvtli. o primeiro em julln
do 18(56 o o spgnndu em jamo do enmate au-
no. Esiao a nbos limpos de cosas e nadegar,
por nao lerem setTridn castigo algiim. llega-*':
liorlanto, as antntWadea policiaes. eanftiw da
campo, ou qualquer pessoa que os encnntre.de o<
capturar, e lvalos a seu senhor, Francisco de
Paula CavaJeante de Albtiquerquo no referido
engenbo Soledade, no termo de Pnrlu Calvo, o.i
nesta praca ao Sr. Joaquim Kodrignrs Tavar s
do Mello com escriptorio no largo do Corio-Sann
n. 17 Ia andar, |w>lo que em qualquer das partes
se dar a (mtificacao cima promottida. Recife,
23 do mimbro de 189.
i
AVISO
IVAS
a 640 rs. a libra: na ra da Cadeia n. 53
aimazem UniSo Mercantil.
Fugio segumla-feira, 18 de mimbro, o esc
Antonio, preto orinlo, idade o anns, pouco roau
ou nieni'S, de estatnra regu'ur, falta de dentes na
frente, quando anda um pouco corcovado para
diante, levon vestido calca de brim pardo, cami-1
to estipa, e chapeo de padia ja v-dho : esle es-
cravo veio j ha lempo do Rio l-Yrmoso, e sup-
poo-sc tir para all seguido : quem o pegar le-
ve-o a ra da Concordia n. 8, retlnacao, que sor.i
iiem gratificado.
Acha-se fngido o escravo cabra, de nomn
Rufino, alejado de urna mo, onpado da cor, mo-
co, sem barba, escravo do Sr. Austrecbno de Ci--
ro S Barreto, senh'T doengenho Pocn, pm Agoi
l'iela : quem o pegar leve-o roa da Praia r^
a3, taberna, qn>- ser gratificado, Julga se achar-
ar o ine-niii nesta cidade, d'nnd' anmt>B.
i----------------.
lil!
JIL
o bem conhecido Josfi Coto, por tw ufl so br
escravo da padaria allemaa. n SwK 1 ro, ux
mil* do dia levado pel a-roa da cachac
cahir em algum rrabala>, b.vou um bahMk.
cabnca, qu/1 I ?<**<* n0 lro 1a9tB '
capturar ser reevmnonsMo.
f*
/>


1
I
i


BH
BBaa
b
Diario de Penambuco SaMiado 30 de Oulubro de 18GK


mmu san.
CiMAttA. DOS SRS. B2PUTA59S
SESSO EM i DB OUTUBRO
PM^lDRNCIA DO SR. NRMA3.
(Coutinnaro)
Este nao existe em favor da intelligen
r, a, que considera c in cis do nosso-paz
i>s assentos s agora contestados; da ap
nlicaeSo dellcs como legishoao nossa nao
duvidou jamis, e perguntarei; qual
magistrado entre nos que na prntica de
\s di 40 annos hesitou acerca da le-
i la le c fixra de taes assentos, tento
vista o decreto tic 20 de outubro de
f Hid ?
Esto iKcret. promulgado pela nossa
sutembi&a constitotote; determina que fi-
u.ra em intero vigor, na parte nao re-
\ogada, as ordenares, ls. regimonlos,
dvars, decretos o resoluces promlga-
os polos ivis de Portugal, e pelas quaes
r. Brasil at a data acin mencionada;
por coi#pqm>neia esses assentos estSo
imprehendrrtos na disposico do ecreto
citado, o az^m parte da legislado do nosso
pab.
Sendo a?sim, como patente, escusado
< ic-iemp'Tar a torca de taes assentos,
as leis. ombora avelhantadas, nao se
nfraqieeem na sua applicacjio.
[i o projecto tanto reconhece a verdade
ui enunciaila, que manda consid- rar va-
' (I i9 os casos jugados contra im conform*
,s ditos assentos. Assim nao se expressa-
i ia o projecto se elle reputas>e fundada a
?ninfin de ipie mu assentos nao const-
t.ucm lei na ional; o projecto, pois, se
c^nlrailiz. e gucr consagrar urna providen-
ii intil e ociosa.
S se tratasse de fazer vigorar no paz
bis franeezas ou inglezas, por certo nin-
gaem se lembraria de eslabelccer a clau-
.,'ula, que o projecto consigna em relajo ao
iu!g3do baseado nos assentos. E' absurdo
ronhrer como legtimos actos que nao.
..e fur.dam em leis do estado.
Se os assentos nao sao leis entre nos,
tanto nim como as leis da Turqaia ; e
>asim absurdo dar valor jurdico as de
. isoes dos tnbunaes ou juizes, que ne[les
se estribaran! para resolver as questes
rivis ou criminaos movidas e agitadas no
Todos os nossos magistrados tm ap-
pilcado estos assentos como regras de di-
reito ; os juizes rom clles fundamentam as
tas sontencas; os advogados os invocam
nos seos arrazoa los.
Ora, se urna longa pratica de mais de
-40 annos tem considerado os ditos assen-
;s cuno partes vigentes da nossa le-
,' slaco, certamenle para admirar que
'.'ij) eolia o projecto por em duvida ver-
I ide manifesta e to geralmenle reconhe-
ofcla.
Tal vez 03 autores do nrojecto incluissem
.1 disposicio do art. I" polo principio do
i>iod abttndal mu tttxt. ,
O Sn. Cuidoso de Mknbzrs :Que nao
deve ser aceito nao lem applicaco.
O Sn. Auncar An.\niPR :Mas ao le-
lador niu convm proceder por seme-
irmtc forma: qaando tuna di posico nao
neeessaria paia algum effeito ret e posi-
tivo, escusado consisna-la no cdigo na-
jonal.
Dqvo agora dizer algomi-s palavras a
rBfpeJtn da emenda por mim apresenta-
la, i-i!;;::! 1 a snppressao do art. 2o do
...... ; a, mantendo-se porm a disposico
:l.) S 3.a
Em virhi'e- do art. 13 do regulamento
o. 7::s (11 ::"i de novembro de 1850 os
tribuuaes do commefcio, creaco anmala
a ncon lit'ici mal, iicaram aotoaadps para
lar '-. 1 rprel fi 1 aatheotica s leis com-
merciaj s.
S .1 1*1 :itu o principi da inconstitu-
iOMlidade de semelhante autorisacSo con-
ferida pr delegaco do poder legislativo
conseqnente raanter a di.-posicjli teste
paragraplm. qu rvoga e.cassa cssa au-
r.ris.i-: aos ribunaes do corn-
il ,,-ii.- i- >:: i as ii o )rincipio que
teobo di'fen
disposicOes
cuidado-de direito de Pars Francisco Go-
mes da Silva.
e Art. 2. Revogam-se as
em cimtrario.
Sala das commissos, em- i de ou+
tubro de 1869.C. Menes de Almeida
J. Evangelista de N. S. LobatoL. Car-
los.*
Dada a ordem do da, levanta-se a ses-
so s quatro horas da tarde.
Nos das 5 e 6 nao liouve sesso.
Perianto, fvm-. kjnW*- a mntc I concedido'a ro
ria sujeita nossa apremio, e cntenden- e venda do lijlos;
do que estamos habilitados para votar im-
mediatamente sobre o projecto, opponha-
me ao adiamento.
Votes :Muilo bem !
Hliguem roa nedindo a palavra, e indo
proeeder-se votacjfo do requerimento, re-
conhece-se nao liaver numero legal.
Contina, portante a discusso do pro-
jecto com as emendas a potadas.
O SU. MINISTBO DA JUSTINA faz al-
guraas consideracoes.
A discusso fica adiada pola hora. -
O Su. It" SKcnKTAnio, obtendo a pa-
lavra pela ordem, procede i leilura da
seguate redaocio, a qual vai a impri-
mir para entrar na ordem dos trabalbos:
A assemblea geral resolve 1
t Art. i." A disposico do art. 1" do
decreto n. 23 de 30 do agosto de 1831
extensiva ao baclrarel lorraado na ta-
para conceder empreza que ja
para construir o ramal feWeo^do Ii
de cidade de Jicardrj-, n* pW "
S. Paulo, os mesrnos I co(---------
companhia-ingleza de Jattialiy a Sant&
Inteinda.
Tres do mesmo secretario, comnm
do que S. M. o I(nicr.
cielos abrindo aos-^H|^HQa marinli
da guerra crditos extraordinarios.-Int#
rada.
nte erhprgos (scacs e depe
lliesonro ; purgue Una a mesma na-
09 nnim
k)s os oilicios de justica, o dc-
r ser*regiil >s por dsposic5es
respbTfa->y'g^Ja providett
IdoSr. depulnii JoiSo Meri-
''rndem as commissOe*
ser adiflitlida, porque,
^ iWso de un offlcio de justica
di iilidado publica.
^Vde lodf-as leis na forma da
-tnui^kV, n5o deve ella-ticar suspensa
Oulro do meam 'socrotarto, amHnfiMW por ftttne8 aos iutej-ciises particulares do
enrulo te.- sidoinfonvnlo ao sonido qriC^jserrehiar0'qu-ocrona*rfi offlcio, cap-
neme do marido da agratrada D. Aunar do' as pedir 4ar*#este o direilo 'de pedir al-
S eOliveira c Lucio Joaquim d Otw^av-'girma-iindemnisac.o del'es, se esliyesse no
......:it;., i.mnnt fU mn(l n r^.. f 1..4 .miiA Ai\ mncoitn l-i niu1 iLnim mnttt'o ocnix.
capito-lenento da armada, o n3o Luiz Joa-
qi im de Oliveira.A' cominisso de redac-
ca i.
Um requerimento de l^ulinio Antonio de
l.iva, pedimlo o lugar do p.ortftiro gradua-
do do salao desta cmara. A' commwso
de polica.
Lose, julga-se objeclo de deliberaoSo
e vai a imprimir para entrar na ordem dos
trabalbos, o projecto com que conluera o
siguite parecer, conjuntamente com outro
projecto pab.icado em seguida:
t As commissuos de coastituigo e poda-
res e'de jostica civil fui presente o projec-
o de resoluc) que na ssil) d-i 2 di cr-
reme off rocou o Sr. deputado Jo3o Men-
dos de Almeida, determinando : 1* qre os
oilicios do justierms provinciassejara pr-
vidos pelos respectivos presidentes segundo
a legislarlo em vigor, exceptuados os de
registro de hypotbecas e dos feitos da fa-
zenda nacional ;. 2o que, decretada pelas
assemblas provinciaes legislativas a sup-
pressaodc alj^uin desses oilicios, nSose
considerar tpo-cllo fra d:facl suppii-
itiO'Sc nao pof orarte du sarventuanu,
ou pola peda-de oilicio emvirlude da sen-
tenca ; 3o que se cree: nest* corte uns
quatro ol&rios de tabellies de notas
EntenditiB,. as co:n:afssits que a pri-
nieirafiarte desteprojaeio ulil ed-ve-pir
iissosor adoptada.poi-esta cmara, visto
que lica o governo exonerado do minucioso
trabaluo de examinar as diversas prcten-
gos dos cidados que requerem ser en-
carta Jos em oilicios de. justiea e cujo nu-
mero avuadissiuao. em razao de ou-
correrem muitos ao mesmo officio.e.de
havej- actualmente no imperio nao menos
de 1,600 oilicios de justiija conforme o
quadro annexo ao relatorio do ministerio
da justica de 18j, e o natural accrescimo
i]ue posteriormente se tem dallo. Aceres-
ce que ba grande vantagem em dar-so esso
provimento as provincias, porque se evi
de moroco la por algum motivo espo-
A regra geral, stgundo u direito p-
devetn
9 ellas em
o centro das mais activa o
transaccSes civis e coranierciaes
a creac3o de mafc? alguna labe!I'
exige dispendios da fa iclonaf, dart
aos que os servren>meios decentes se n3o
ampios de subsistencia, e concorrer;i pVi
malhor servido do publico e por isso enten-
immi
SESSO EM 7 DE OTBRO.
PRESIDENCIA DO SI. NEBIAS.
Ao meio dia, feita a chamada, veriri^
cando-se haver numero sulciente, bre-
se a sesso.
L-se o approva-se a acia da antece-
dente.
O Sn. i SEcnETAtuo, d conta do se-
guinle
EXPEDIENTE.
Um oilicio do ministerio do impeno,
enviando a copia da consulta da seceo
dos negocios do imperio do conselho de
estado sobre o acto polo qual a presi-
dencia da provincia da Parauyba resol-
veu suspender a publicaro das resolu-
gies da respectiva assemblea legislativa,
que approvam as posturas das cmaras
municipaes das villas do Alaga-Grande e
S. Joo.A' commisso de assembleas
provinciaes.
Outro do mesmo ministerio, commnnh
cando que se expedir avisos s presidenT
cas das provincias do Uio Grande do Sul,
Cear, Minas-Geraes, Alagoas o Goyaz so-
bre as decises desta cmara acerca de di-
versas eleices parochiaes fitaa as mes-
mas provincias. Iateirada tam as grandes despozas que fazom os pre-
Outro do mesmo ministerio, enviando a amientes em virem corte e nella demo-
cpia do decreto pelo qual S. M. o lmpe
rador houve por bem declarar que a ponso
concedida ao alferes do 31. corpo de vo-
luntarios da patria Joo de Souza Mueses
deve entendor-se como concedida ao alfe-
res do mesmo corpo Jos do Souzi Meno-
zes.A' commissib do pens s c orde-
nados.
Outro do mesmo ministerio, enviando a
copiado decerto pelo qual foi elevada a 500
rs. diarios a pens5o de 'i00 rs. concedida a
Jos Romao do Sacramento. A' mesma
commissSo.
Oulro do ministerio da juslici, enviando
a copiada relaco dosjlelegados nomeados
para o termo de Lencoes, na provincia da
Babia, desde julbo do 1*08 ate setombro
ultimo.A quem loa a roqai*H.
Outro do mesmo ministerio, enviando os
autograpbo das resoluces, as quaes S. M.
o Imperador consente, mandando pagar a.-,
escrivo dos Africanos livres, Balbino Jos
da Franca Ribeiro os vencimentos que Mo
sao d.'.vidos e o forem al que se decan-
supprimido o lugar.A archivar, ofliciando-
,>e ao senado.
Dito do 1 secretario do senado, rommu-
nicando ter constado ao mesmo senado que
S. M. o Imperador consente as resoluces
approvando diversas pensbes ; abolindo o
transito pela chancellara das lolares das
sentencas, precutorias, abars mandados e
quaesquer oulros actos forenses de qnalquir
juizo ou tribunal ; approvando o privilegio
OLHETl
rarem-se por mez.'S por motivos indepen-
(ientes do sua vontade, ou em incumbirem
Beua negocios procuradores ncm sempre
liis : as provincias onde sao melbor co-
nhecidas as habilitaces intollociuaes o pra
ticas dos pretendentes, e melbor -quilata-
clos os servidos que possam dar-lha motivo
para a preferencia. Adimtar a medida pro
posta no entender da commissao um passo
que a legis agito d para estabelecor pone*)
pouco a descentralisafao adniiuistraliva.
qua tem sido proposta ji por vezan nesti
iusa,.c especialmente na sessao de 20 de
indio deis* pelo ento ministro do impe-
rio o Sr. Joao de Almeida Percha ; en-
endem igualmeuto as commissoea que so
nao d violaro di conslilaico na parts
em que couferc ao poa-r executivo cari.
102 4o) o provimento dosempreges ci-
vis e polticos do imperio, nao sraeule por
que o provimento dos officios foilo pelos
presidentes de provincia, cm quem o go-
'erno lem depositado -ua confiaoca, como
porque esto ponto j est decidido pola
constante Icgislaco do imperio, quando d
ios presidentes do provincia a nomeaco
uterina ou definitiva de empregados ge-
"aes para os diversos cargos e lugares do
imperio.
Quanto s (X opeos mencinalas no4
projecto do S-. di-putado Joao Mendos, en-
tendom as c unmisscs que devo sor adop-
tada a relativa aos oilicios dos feitos da fi-
zenda nacin d, por serem eonsiderado*
caso
cial.
trio, e que se nao devetn indemnisacoes
aos sorventuaros dos olf/cios de jus-
tica. (juaiiio estes foroui oxtiuctos ou ti-
rados.
Finalmente quanto tercelra disposi-
co do artigo, duplicando nest! corle os lu-
gares d tabellies do notas, que j nella
funcionan), as commiSs tem a observar
que ella* nao tem noticia de reclamacoes,
feitas pela imprensa, ou oflicialmentc, de
que os acluaes tabeiries nao sejam bastam-
lea paja o desemponbo de.suasfuaccoesi
o se torne necessario angtnonlar-lbe o nu-
mero ; o parece que pDr outro lado as nc-
CQssidades publicas eslo satisfoilas, quand
observa: [" que tres dos labellion tos
desta corte at o auno do iSoi) estavam
aunos oflicio do escrivo do crime e
dstes sondo desligado;; iicaram. exclusiva-
monto adstrictos ao trabaio de escripturas
e notas para melhor servirom ao publico :
2" que do serviro dosses tabellies foram
destacados quant > resp :ita\a ao prote9lode
letras do cambio, de a a c d tonos os ti-
tules que exigom a acte dos escrives es-
peciaos dos protestos, dpoja do cdigo dn
commercio, m virtude dos decretos ns,
;5!>7 do I" de maio o I.31) de 22 de se-
tombro de 1833 ; 3" qto esse sorvico tur
nou-se menor anda em virtude da disposi-
co do art. 21 do cdigo do commercio,
pelo qual as procofacSes bastantes dos com-
mercianles matriculados fclasse mimcrosis-
sima) feitas pela sua propria. mo, ou por
eessomonte assignadjs, toma mesma va
lidade que as feitas por tabellies pblicos;
e i" que em virtudo do art. 12 7o da
lj n. 1,114 de 27 de setembro de 1860 e
decreto n. 2,8:13 de 12 de outubro de 1801
podem os escrives do civcl e os do juizes
do paz do loclis as cidades, villas c fregu-
zias do imperio lavrar cumulativamente as
escripturas publicas de compra c venda do
escravos; o anda pela resoIu<;fio de 15 do
outubro de 1827 esio os mesmos escrivos
do paz habilitados a fazer e apprqvar testa-
mentos ; o pela do 30 de outubro do 1830
a servirem de tabellies de olas as fre-
guesas fra das cidades e villas; 5o que
j na sesso legislativa de 8 dejulho dr
istt'i foi-approvado aroartig
oronmoato d additivo ao
lendo que a discoMso-pde revelar fetos o
consideracbes que dernenStrem a necessi-
dade do augmento de labellie?, que pro-
oe o Sr. deputado Jlo Mondes de Almei-
da, sao as oramissoes de parecer que esta
parte do seu projecto entre tambero em dis-
cusso.
E porque a materia do art. Io do pro-
jecto pode estar separada da do art. 3", e o
seu digno autor nao insiste na idea que con-
sigoou no art. 2o, e neta se oppoe que
aquelles artigos constiluam projectos diver-
sos, para mais facilitar a discusso e ap-
provacio respectivas, sao as commissoes de
parecer que se julguem objeclo de delibera-
Coe entreo cm discussao os seguiotea
projectos de reeoluco:
c A assemblea geral resolve:
Art. 1. Os officios de justica as pro-
vincias sern prvidos pelos respectivos
presidentes, com concurso segundo a legis-
laco em vigor, com excepeo dos officios
de escrivo dos fritos da t'azenda.
a Paco da cmara dos depnudos, 2
de setembro de 1869. Joo Alendes de Al-
meida. i
2o projecto :
A assemblea geral reolve :
Artigo nico. Alm dos officios de
tabellies de polas existentes na capital do
imperio, sero creados mais quatro.
Paco da cmara dos depotados, 2 de
setembro de 1869. Joo Mandes de Al-
meida.O membras da commissas reu-
nidas. J. M. Figiteira de Mello. Jerony-
Eo Mximo Nogneira Ponido.
* A assemblea geral resulve:
t Art. 1." Os officios de justica,
as provincias, sero prvidos pelos res-
pectivos presidentes, com concurso, segun-
do a legislarlo em vigor.
g nico. Exceptuam-se os officios de
registro de bypothecas c os de escrivo dos
feitos da fazenda.
t Art. 2. Decretada p3las assem-
bleas legislativas provinciaes a suppressao
do algum offlcio do justica, n5o se consi-
derar de fado suporimido seno por
morte do serventuario, ou pela perda do
emprego em virtude de sentenca.
Art. 3." Ficam creados na corle
mais quatro officios de tabellilo de notas.
Paco da cmara dos deputados. 2 de
setembro de 1869.-/000 Mendos de Al-
meida.
Entra em discussao, c approyacia
sem debate, a redaeco que foi a imprimir
na sesso de 4 do crrante sobra a pre-
tenco do bacharel Francisco-Gomes da
Silva.
ORDEM DO DIA.
Entra em 2a discussao, e approva-
IHG5, oreando m*is dmis lugaves-de lalul-
lios tiesta corte, c sendo separado do or-
Camonto requerimento de um deputado
para construir projecto especial, foi remet
tido ao senado, juide pi nde de discussao;
e 6o finalmente, que a necessidade do maior.
Homaro do labalies no.-ia corle pollera
desapparecer, se fossem toma.as legislati-
va ou qdmiiiistrativament algumas provi-
kencias tendentes in.'lhor regularisar o
sei vico d taes empreados, como acreacao
de diversos livroa para as diversas especies
de escripturas em vez do nico, que actual-
mente existe em virtude do 4" da Ord. do t
liv. Io tit. 7; a declnra<;.5o de poderomosj
tabellies mandar lavrar as escripturas pelos
cus escrives ajudarles, de conformidade
com as minutas p.r ellos entregues, subs
cieveiido-as ilepois. o tomando, porlanto,
a iiilcira respousabilidade *\ laos actos.
Apesar de todas estas consideracoes,
nao entendem as commissoes qio se devj
julgar prejudicial a creaco de mais algnns
tabelliuiiatos nesta coi te, quando observam :
inanceiro do 18 a do sem debate, o projecto antorisando
o
governo para conceder a James B. Bond
isenco do direitos sobra lodo o material
necessario empreza que tem por fim o
assontamento de trilhos de ferro as ras e
nos arrabaldes da capital da provincia do
Para, para o transito do vehculos desti-
nados ao transporte de passageires e cpn-
dueco de cargas.
O Sn. Fausto df. Aouun requer dis-
pensa de intersticio para projecto seja dado para a ordem do na
segumte.
Con ultada a cmara, resolve pela affir-
mati\a.
O Sr. Caudozo de Mrnct.es, obtendo a
palavra pete ordem, funda-nepta c manda
mesa o seguinto requerimento, o qual
apoiado e posio em discissF):
i Requeiro que sejam impresos os votos
O

.:;r-
iiu
Paulo Fval
Segunda parle
TIHi.4 FATfcS
XVI
rgja Her-ra.
(r. iitinuaeo do n. 248)
A graciosa bocea do Mnricio abrio-se,
mais larga que a do qualquerfor no, em
terrivel b 'Cejo.
Nunca Meemos juntos cousa que se
veja, disse. Eu sou poeta, sou artista, e
tttoia ':--isdo um borrador.
Qbrigado, reptcon o Estevo ; tra-
loci livre : o Sr. Estjv5) Roland para
pooco presta, e o Sr. Mauricio Schwartz,
para nada absolutamente. Est visto.
Mais outro Shwarlz, leitor, que familia!
Mauricio piseiava passos largos, dis-
pond i com arto as osguias pregas do mi-
sero 'iai\;bre.
oisiiMio dos lempos, pronunciou gra-
verriento. as vocaces andara desviadas.
Tu. no cu torio de qnalquer tabellio, oras
um pr.Hicante de mo chala ; eu, em casa
lavamos perfeitamente om casa do Sr.
Sehwariz, que nos havia A-i preparar al-
,'ura f'itu-"i). por causa dos nossos pren-
los ; eram os desejos d'elle; sempre o es-
lava a rop tic. Nos, como cspertalhes,
preferimos morrer do inanicSo e de
tome.
Oh home.m !... Ah esl a peca,
exettmou Esteva) coro o mais vivo entha-
siasmo. Tu ten costclla artstica, sem te
sentires. Atinal de aootas, tis inventores
assiin. Ve li oSalomo de
Gm* qfl 1'jc'jI>to o vapor a ver ferwr
lili i. Quas vocaQucs perdidas.
t.tol >! E toda a vida moderna l ti-
nhi catvrl.i O Eduardo podfa servir-nos,
isso A el i Soph'm tambero, e tambem
a O y o v idterl" Hala di perdermo*
qj, n\>< i' r.i '. O bario V.-rdier ahi d-
ir. B o S-. Mlocl E a
(M4-, oa Ift hsfiKhn ni-) ha-
[oe n5o fjSfW poeta, nei.
poeta que nao fosse tabellio. Assopra
d'ahi.
Agarren com gesto convulso no tochimbo
de porcelana, que carregou de fumo com
toda fcforci.
Eu p irebo porfoilamente alocura
do Arcbimedes, concluio. Quom nao
capaz de correr em trago do banho pelas
i uas do Syracusa fra, nao digno de ter
urna i lea feliz.
Mauricio parara defronte d'elle, de bra-
cos crusados. Os soberbos olbos zoes
diziam o cam.nho que ibc seguia o ponsa-
mento.
Em que ests tu scismando, per-
guntou o Estevo.
Mauricio nao responden.
cousa bella de observar a inspira-
C'o 1 disse o Estevo. Vejo o drama atra-
vez da tua caixa ossea. simbrio e gra
cioso ; pathetico c cruel... soberbo !
Ouve pronunciou baixinho Mauricio,
nao fia offlcio to o. Moliere^ escreveu as
Fourberivs. u enxergo urna peca com
Arnal, Hyacnlhee Ravel... ou antes Gras-
sot. Todos quatro... Da va dous anneis
dos mous cabellos para ter lima garrafa
do champagne!
Estevo olbava para ello boqni-aberto.
Ainda que nao conheco a tua idea,
disse, declaro que te honra Quatro co-
misos! Caspit A'faltado champagne,
toldar-nos-hemos com o nosso ongenho ;
vai servindo.
Ah vai! Um estimavel negociante,
Grassot, recebe urna cart do seu corres-
pondente de Pondichry. que Ihe annun'-i
um orango-tango da melhor especio. A<-
sustam-se as senhoras; o Grassot soc-
ga-as com consideracoes tiradas da historia
'natural, c-a decora conhecida do orangii
tango etc... Domis a mais, aquello deve
ser ensinado. A carta tem um post-scripr
tan. No momento em qte Gfassot vai ler
o postscripiam, brease a porta o um
criado annuncia qae a pessoa esperada do
Pondichory acaba de ctgar com o sen
preceptor.' Hlaridade das senioras e das
neninas ao pensarem no preceptor )
Drdn',n-tani{0 macho. Mi*Id entrar, dia
i Grassot. Entrada do Hyacinth'e. pt'ri
CHptor, h do Ravel, jjv i nabiftO que vert
le Ponlichry pira ca>a>- com a fiffla di
casa... O o Anial. si jitizeres. '.C
goslava miisdo Anu.
\li disse 6i n n iv, 11 o Estev.ii
p iis nfttri q 11 o R r. i n lis graca.
D-pws discutir n >a i-s i.
Amigavulmente ; pois sim. sim. O
principal tu teres afinal urna idea... Pa-
lavra, que estar a v-la fervilbando-ta na
cacbimonia.
O projee.iado casamento era objeclo
do post-scripttnn, proseguo Mauricio l nao
houve lempo pura o ler, e todos so esquo-
ceram 'elle completamente, na cominoro
insoparavel do semelhante aventura...
Coneebe-SB...
Do corto,
Palais Royal t .
Arnal...
muilo limido;
approvou o Estevo. N
divergentes sobro o pedido do subvenco
.la estrada de ferro de Potropolis, submet-
tido s commissoes de fazeuda. commercio,
industria e artes.- Qtrdoso de Mmozcs.
O Sn. JiiNoiT.mA tambem manda mesa
que'em cada "iiiiiadris'ciilades da Babia o seguinte a'iditamonto, que 6 igualmente
e do R cife raneciooam actualmente qnatro lidei apoiado, e posto em discussao :
tabellies, o que a cidade do Rio do Janei- Reqnetro que os t
rjninio-
licas.
aBo o addit-
iiierimento;
i depos o i la estrada de
ferro de Pelropolis s commissoes de fi-
zenda, commercio, indastria c artos e obras
publicas.
.Proceden lo requeri-
mento de adiamentd offerecido peto Sr.
Araujo Ges na sesso de 4 do correnta ao
projecto declarando que os assentos toma-
dos na casa da supplieaco de Lisboa
tm torca de lei em todo o imperio, re-
conhece-S8 nao haver numero legal.
Contina, portanto, a discussao do pro-
jecto.
O SR. PERDIGO MALHEIRO : Sr.
presidente, eu toncionava nao tomar parte
em mais debate algum durante o resto
desta sesso legislativa, porque a cmara
deve estar excesivamente fatigada; mas
este projecto de tal gravidade e impor-
tancia, que sou forcado a rompe* este
preceito qae me tinha imposto. Nao pre-
tendo fazer discurso, mas apenas emtttir o
meu voto c exhibir os fundamentos deWe.
Serei o mais breve que me fdr poasvel.
Este projecto Sr. presidente, foi ini-
ciado no senado em 1837, era muito mais
simples; em 1841 foi ahi algum tanto dis-
cutido e emendado ; mas a diseusso mais
ampia, direi mesmo completa, luminosa,
foi a do anno passado, da qual resulteu, de-
pos de varias emendas, o projecto que
agora temos presente.
Neste projecto ha duas ideas capitaes,
consignadas nos arts. Io e 2o.
O primeiro artigo resolve urna duvida
que se levan ton relativamente forca
obligatoria no Brssil dos assentos da casa
da supplicacao de Lisboa, tomados depos
que no Brasil foi creada a casa da soppu-
caclo do Rio de Janeiro com a viuda da fa-
milia real para a entiu colonia portugaeza,
hoje imperio;
E' sabido que a casa da supplicacao do
Rio de Janeiro foi creada com,as roesmas
attribcicoes qae tinha a casa .da supplic-
Co de Lisboa; urna das aitribucesdesta
era tomar assentos para fixar a interpreta-
Co das leis, segnndo a ordeoaco do liv.
Io tits. 4# e 3o 3 e lei de 18 do agosto
de 1769 4.
A casa da suppcaco do Rio de Janeiro
nao tomou assentos, n- ser una nico
de 26 do fevereiro de 1823. Este assento
foi exactamente o que deu origem duvida.
porque declarou que os assentos tomados
naquella data pela casa de' supplicacao de
Lisboa nao tinham vigor no Bra.-il; de
sorte que todos os assentos desdo 1803
por diaule eram assiin repellidos,
J se v de quanto alcance seria esta du-
vida, so prevalecesse a doutriua do as-
sento.
O Su. Aiialjo Gi:s : Nunca foi susci-
tada.
O Su. PF.nDir.Ao ttaummo: Felizmente
no foro e-nos tribuuaes nunca esta doutrina
prevaleceu.
O Sr. Araujo Ges :Apoiado.
. g Sr. Perdico Mauwim) : Do ma-
neira que os assentos da casa da suppffca-
Cao de Lisboa sempre foram respeilados,
cumpridos e applcados como mierpretac
de leis, com tanta forca como as proprias
leis, e como eram em Portugal. Mas.
omflm, aquello assento, resolvendo por
lid forma 15o 0rvo o importante aoaSo,
ahi existia e existe ainda ; e nos deja sa-
bemos de quanto a trica forense capaz,
para por em duvida os direitos mais n-
contestaveis ; muito principalmente quando
se pode fundar em urna deciso semelhanie.
quo alias tem por si algum fundamento
reputado plausivel, pirque, se a casa da
suppicacao do Brasil lintel as mesmis at-
tiibuices, que a de Ltsjoa, visto qae.
nesto ponto nao pddia ella deixar de ter a
picl'erencia para a inlerpretaco das leis
em relaco ao Brasil, cessando a compe-
tencia da de Lisboa'em tal caso.
Esta dnvi la desapparecer completamente
com a disposico do ai t. 1" do projecto.
ou Ravel, um mocinho
que nao se atreve a abrir
a bocea diante das senhoras, e que s se
move s ordens do Hyacinlhe, seu
preceptor...
Que papel para o Hyacinlhe !
E para o Ravel... ou para o Ar-
nal.. que papel f A curiosidad e a e*-
UipofaccSo da familia parisiense altingcm
proporcocs cemicas de comedias !
Meite'medo!
O Grassot testemunba ao amigo o
seu reC'jiihecimento por semlbante pre-
sente.
Estou vendo a sala epilptica !
A mi vai muito caladinha buscar um
osemplar do Buffon, para ler conhecimento
perfeito do auimalejo.
Toda a gente repele em todos os tens:
como se parece com um homem I
A cousa transpirou... Os criados
sabem que ha um orando-tango na casa.
Traz botas.de polimeoto, o macaco.
E casaca da moda.
E oculos verdes !
' Fuma !
E joga o domin !
. Gurioso biebinho I
, E vivo 1
A mauina Celestina acha-o de en-
cantar.
A tia tem medo de bogios, mas van)
beijaado...
Pode-se tentar a gracola: a censura
perde-se de riso.
Podara !
V l !... s Ihe falta fallar.
A explicaco vem no desenlace. Des-
enlate o poMscriptitm...
Estdo! quiutieiilas representacbes,
as tem siMinra do premio da academia.
Moniio, miHha flor, salvaste-uoa vida!
MdBricio as>entou-.se o imxou cahir en-
tre aamiMaltiurjcahec-i. E-tevo, cheio
te jiitytH, pfurHVn eiiixtes^ bos ava tra-
noia, e*quadrih>va tituloo. No ujus
(Contimtar-se-ha.)
forte da febre que o assaltava, interrom-
pou-o Maricio, dizendo :
estpido !
O que I soltou Estevo embalucado.
Oh mecida le, nweidade entoou
Manriio, flor da >') t-to Dous nos, para lo rebaixarnios
obscenidade do to v ligaros orgias!
XVII
Os niystertos da coSlabora^o.
Estevo o!hou do soslaio para Mauricio.
Mo resmungou ; mudou o vento.
Temos elegas 1
Antes m'etter-me a tabriear anzes.
prosegua Mauricio, de mo no peito, do
que escrever urna letra se quer do seme
litante impiedade. O' sonhos rneus f E
que dira a Branca ?
Havia de rir...
Nao quero que ria Sabes em que
en pens ? N'um papel para a Richel : a
mi dos Machabeus...
Porque nao ? soltou o Estevo ; dei-
xa-me tomar tenlo. OHia que nao im-
possivel; se bem que um papel de mi...
Era um carador de ouro !
Mauricio voheu :
Nada de. tragedia 1 antes urna opera!
Olha que a Stollz n'uma opera nossa era de
arrebatar.
Nao sou forte em versos, bem sa-
bes ; disse brandamente o E-tevo.
O Rossini j nao escreve, suspirn
Mauricio. Quiznra o Rossini... Sabes
que mais ? envergonho-me te mira mesmo.
NSo passo de um ano e lenho amblos
de gigante.
O' meu velho, disse o Estevo com
o evidente fim de o consolar, s injusto
para comigo. OMia que nu fundo nao s
mais tolo do que qualquer outro. O que
le falta bom senso. S* a> ma'ios sou-
besses o que dizes e o quo fazes...
Branca! entoou Miuricio. Que-tenv
po |>erdida J Para te alcancav, furenao
que a mmlia fronte so revista da aur da...
A' banda, como os rufio>sl resmun-f
izou E->tevo quasi a>m a paciencia perdida
Vou metter mos obra s por s ; u
que te digo, meu a or ; para o theatro da
GaM, com o Francisqna, o Delaisire h a
AiMt. K< peior que o fugo. Ni ha cotila,
por melbor que seja, que se nao fon 11 mi!
que Ihe tocas f
Ponsava justamente em ftuid ir u na
empreza, interrompeu Manricio mu s
flotrte. jfc *
El disse fundir o a-i fundar... E
preciso urna reforma completa as linguas I
Economisam os tempos dos verbos, o que
favorece misoravebnonte o trocaditho...
Deixa estar que ha muilo lempo que
ou trago o plano de urna grammatica nova.
Que queras tu fundar?
Um jornal.
Esl dito 1
Mis a grammatica nao vale nada...
Com um bom diccionario quo so ganha-
\am sommtis fabulosas.
Pois deiteino-nos ao diccionario, nao
digo que nao !
Que diras tu de urna historia de
Franca por ordem alphabetica ?
A' primeira vista, nao rae parece as-
neira.
Mas o qoo eu quero primeiro 6 por
na ra o meu Livro de ouro das formosas,
com miniaturas mo no texto... mil
escudos por exemplar.... Basta qae sup-
p-robas urna clientela de qumh utas mu-
Hieres da moda, duqnezas ou nao ; o faze a
conta... tres milbes de receita !
Sim, senhor, isso entendo eu.
Una obra que smente se dirige
mil bol as recheiadas urna especulaco
mui contingente, mou velho. O theatro e
para toda a gente : ahi ten? o verdadeiro
Pactlo Attenco!
Refestelou-so na cadeira e mettea as
mos nos bolaos. Era signa! de orculo.
Presente I respondeu o Esteta, que
Ihe dirigi urna continencia militar. Aca-
bon o intervatlo : voltemos para o theatro.
__Nao me duu ao trabalho de procurar
o nosso drama, proeegoio Mauricio; sabes
porq/ie ?
NSo.
Porque esion senhor d'elle.
Qoe dizes f
Esli acola cinco actos e un" pro
logo.
Na gaveta.
Ni bmchora qae hontemrecebemos
pelo L'nrreo.
A causa celebre ?
T^l qual... Aquctle Andr Mynot-
te um typo.
- MgiMlic<) I
_ E a historia do brazal d um prologo!
Deslumhrante.
Peg l gz.
Prompto.
Vai pHdra.
i:- i-st-iu.
sticoa defroote d. part, pre-
tes para executar as ordens ulteriores do
seu sargento ; este, porm, meditava.
Quem liabo nos enviara esto, im-
pre so"? murrauroo, abrindo a gaveta da
mesa.
Tirn fl'ella urna d'essas pequeas bro-
churas do dous sidos, impressis em papel
cartucho, que quasi se nao encontrara j
na's nossas ras. Esta brochura era assun
intitulada : Processo curioso. AndrMiy-
notle ou o prfido brar.nl. Ronbo do cofre
Bancelle (de Caen), junho W>.
Mauricio poz-se a lolnea-la, em quint*
que Estevo responda !
Qnandodus rapazes sao conhocido*
por se destinarem lilteralura, enviam-
Ihes urna inlinidade do cousas como esta..
E, alm d'isso, vinha dirigidofao Miguel.
Isso entra no meu plano I panst
Mauricio em voz alta.
O que fado, apoiou o Estevo. afa-
gando a brochura, pie est-aqu um dra-
ma de truz.
Ahi! repeli o outro cora desprezo.
Nao vejo cousa que preste.
Ojie dizes, homem ?
Nem por sombras I
Pois ento, n'esse caso... comecon
o misero Estevo.
Tudo est aqui I interrompeu o lou-
rinho, tocando na testa coi* a ponta de
ndex. Se bouvesse alguem... rapara
bem no que te digo... alguem interessade
em que nos fizessemos com este iguobil l-
vreco um drama em cinco act09 e dez
quadros?...' Que achas?
NJo percebo bem.
Imagina Lesurqnes; Admitte que
nao toi executado. Tem vontade de fazer
rever o seU processo.
natura, professou o EsttvHo.
E o meto f A pubtioidade. Salta aos
olbos. Lesurotea vai tefcom dous mocos
chejes de portrtr o offrece-lbe cem Im-
zes...
Dos te ooea.
RepiHo tal esnwtt; dectafo no-
brmnerite o Maurteio, sobrtiMn-^e-L sur-
ques crimiBoa.
-*-'Crimlnns;l o Uswqaea lk
Preciso Hestt-hyp*** fatro* m*i
plart.
Eoto oulra cousa. ConthMkf.
(OMilnMnMM^a))
Ti.?'. L-.) !>3U;flt-|Bi W
i
^ *
.+S
.
anm


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQOQWGOA4_CRB9FW INGEST_TIME 2013-09-14T01:40:47Z PACKAGE AA00011611_11981
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES