Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11979


This item is only available as the following downloads:


Full Text
NNOX
I
fc
I



9ur
Por
*or
MBA A AHfi j 1WAMS WK MO S
mu WU 28 DE OUTWO DE 1869.
dera.

._*

m
HK
Ctanimteravals .'.'.*..............*
DIARIO
Amo
24M000
4380
Por tres meas ahmtados.
l'or vis ditos dora. .
Por non ditos idem .
Por umanooi
WU IITE POHA OA'noVMA.
. .
.

Propriodade de Manoel TiguebtK drX.aa & Klhoi.
~~
A ABOTB9r
i, em Aitgas; Dr. Jos Alarkns AJves, oa Baha; e /os* tbaro GMpwiitho, no Ko de Janeiro. ^^
mK... b----- "***"' *- "*/* lutuuiw *wro ww, u* "' rwm, Dewnnau uus genios BUICM, 6B7 S9D10 AM
__________em WawreUi; Franaao Tapires da Costa, em Alagdas; tor. Jote Marlins AJves, na Bania; o ** Artero Gaspwiaho, no Ko de Janeiro.
PARTE OFFICIAL
CoTerae 4 provlnela
KXPKOIBSTS a&SlSUDO Pul..) K.VU. Sil. BR. MANOEL
I NASC||B*T0 MACADO IHlTI'Ija, VKB-PaESl-
J'NTB UVBUVINLIA MI M DU JULUO BE 1869.
^^ i* seecao.
N. iu79.Tartaria ai director do arsenal de
ti rra. Mande V. S. entregar ao Dr. chefc de
paNeia, tintas anus quantos da parto do mesmo
cueto forera recolhidas a esso arsenal, por se acha-
ren n>itilisada*.
X. IOS). (jila ao insn.vt ; do arseual do ma-
naba. Commanieo a V. S Jiara >oa eonheci-
monto, quo segundo enasta de aviso da repar-
tija) da marinhade I" do corrente, foram con-
cedidos 3 mezes de licenca nos termos da pr-
ina'ra hypnthesc do aviso' regulameatat de 21 de
witubro d 1867, ao o.liaial d:: :' .-.is-c do corpa
(U fazenda da armada, Augusto Jos Gmralves
t.es*a, para tratar-ti-' sua sando nesta provincia.
X. 1032.Ditatto mesmo. Communico a V. S.
liara sen conhecimento, que Sita Migcstado o Im-
perador boato por he n co leadar o eu imperial
nneqosjar a aarnaaeio do Sr. Saaeuel G. Moffei
1 laca nansa! do; Estados-Unidos nesta provincia.
X. 10SIDita ,u con ninJaii'j do presidio da
l'eriianJ).Comanlo de aviso da repartico da
{{erra J119 il i correlo, que sarao para ah en-
viado :t conde uados a gales, remettidos pela
eisa de etencii da corto, assim o commanieo a
Vmc. n iim sea conheeimuote.
N. IGSi.Dit i no mesmo.Remeta Vmc. com
s "ir tac i. ta primeira oecasi-Io, a ser aprsenla-
i! i .i eoi mudante da. armas o soldado reforma-
do i i \m mi-j Isidro, qtio alie s acha cnoipriu
do soiiti-iv.i, o que pede licenca para vir a osla
-apital, con.-:i;uir procurador para vcelier o sold
df sua refDia na provincia A Rio Grande do
Nnrte.
N. IOS".Bvliljcracao.O vice presidente da
proTlncia atiendeodo ao i|uc rcijaereram Fomcoca
& San1.)- raselvo oncerdlM lirenca para ro-
nieltareni pan u presidio da Rrnandono Io vapor
tuo. para alli sejriiir, os genons constantes da re-
guarda nacional sob seu commando as que com
poo o destacamento de uricury, e bem assim
modado por outro o ofticial que as commanda.
N. 109.Dita aojuiz de direito da comarca de
Palmares.Rceebi o offlcio de V. S. de 86 do cor-
rente, remetiendo os mappai estatisticostlo-juk
municipal do termo de Barreiros, recommentfados
por portara dosta presidencia do li deste mez.
Incluso devolvo osinesmos mappjs, para uie vol-
tem seni o engaao de que se rocenlein, pois sendo
a estatistica qae sr liqnida, a de*|86S roferem se
a(|iielles ao anno crreme, eomoxse vd das respec-
tivas datas. \^
N. 1100Dita ao mesmo.Accuso o rocobi-
mento do offi.-io de 26 do corrente, a qae acompa-
nharain mappas policiaes, e civel soh n. 17, do
juiz de paz de Uarreiros. Tcndo nesta data man-
dado rometter os priuieiros dos referidos mappas
ao chofo de polica, a quem deviam ter sido en-
viad >s directamente, recoinraendo-lhe como na
portara de 19 desio inoz, a remessa do mappa sob
n. 18 accoes cves que aquclle juiz enmpre igual-
mente ministrar.
N. 1101.Dita aojuiz municipal da l1 vara
gasta cidade.Constando de aviso da repartija)
da guerra do 19 do crrante, que tem de ser en-
viados para o presidio de Fernando, tres cendem-
nadtw a gales, remettidos pola casa de detoncao da
corte, assm o communico a V. S. para seu co-
aboeimeafo.
3 socao.
N. 1103.Portara ao inspector da thesouraria
da fazenda.Commiico a V. S. para seu oahe-
cimento e fln3 convenientes, que sua magestade o
imperador, honro por bem conceder o sen impe-
rial exequtur a nomoac.o do Sr. Samuel G. Mof-
an! para cnsul dos Estados-Un Jos nesta provin-
cia.
llOi.Dita ao mesmo.Transmuto por capia a
V. S. para seu conhecimento, o aviso expodido
i i;Vo junta, asjMgnaria p-lo secretario di^etverno
a sarm oulreguej a Antaeia Alaria do araujo,
na i [i .dciul > porni effeclaar o desembarqoa dos
inesmos (teneros som quo por parte do caaimandaii-
te do mesmo presidio, se proceda a exorne allm de
vorificar so naagoardento ou oalra qualquer be-
hida cspiriluosa.
2-' sece" i,
V. 1036. -Portara a i rli ife de polica interino.
Constando de aviso da repartido da guerra de
19 do cornonlo, que toni de *r enviados para o
presidio de Fe n ni 11 3 m I 'ranaJoa a gaita re-
iiiotii 11- pela casa de doten;ao da corte, assim
o mmico a v. S. para que opportnaamante
> s faja do4omb ircar c i n seguranza.
K. 10d7.Dita ao mesmoCommunico a V.
S. para tea cou.'iecmento quo segundo consta de
ariso da repairtico do imperio do 21 do rorrete,
i j anloriado pala vert,aSoccoms pblicosdo
uurciciii de 180S a ieUt'J o crdito da quanla de
'-1 100 ). para iccarfsr ao pagamento das despeas
que s Bzemm naquella importaneia com o alu-
Rnel e snstertto dos rallos oinpregados na eoo-
,1 -. i ,i,. gneros alimenticios do termo de Dui-
mo para o de Plores, iflm de so acudir as pessoas
desval las qm- o-iivorem all soil'r. ;i I o lomo.
\. lus.s. Dita an mesmo.Segando me foi de
clarado etn aviso circular d i mltustcrio da mari-
nha de 20 do corrate,.e-ta provincia tem de eon-
ceirar durante o anno financeiro do 1869 a 1870,
con, o rovAigente de 190 praras para o servico
iia armada, o que eoAmunleo a V. S. paraconhe*
cimenl < e dirercl i.
,v. 1089.Dita ao mesmo.Commnoieo a V. S.
para sen conheeimento, qno S M. o Imperador,
honro por bem conceder a seu imperial exequtur
a nomoara do Sr. Bwnnel G. Moffett para cnsul
u t* Ktadi.s-Unidos nesta provnea.
. 1090.Dita ao meamo.Mande V. S. reco-
l'icr ,i i ar enal de guerra as arma'; em mo esta-
do, de que Irat o sea offlcio u. 1117 de 28 do cor-
lente, sonda queso respoetivo ;l:r:;:tor se ordena
nesta data, nao *6 mande roeeber ossas armas,
c ) na entregar outras em sabitituteao a ellas.
X. 1091.Dita ao oomniaivlante superior da
anarda nneional deGoyannn.Qwnsatinico aV. %.
pira o -m eotiMci nc il i u Has convenientes, que
jnr deerWu de 7 deste maz, h mve por bam sua
magestade o imperad ir nomcar o lente coronel
soso C o'i )i de Olivefra Andn le, en do estado
mtnr dnso commando superior, o quo consta do
fmrie OSc'n n. 103 deste auno.
.v I o"J2.Dita ai c i:n nao.I rito superior da
guarda tnnoiil do Rio F^rmo^o.Communico a
V. S. para os devidos fins, quo sua migostado o
mperador, houvo por bem, por decreto do 7 deste
mee reintegrar no commando dobatallwo n. 4i
de nfantaria desse municipio, o tencnle-coronel
i is Lu/. Cal las Lins, fleandn sem effeito o de 2i
dejadlo de is:>7 que o refirmoaVaquelle poste,
i) lado consta do Diario Oflicial n. 1C8 desle
anno.
N. lOt.Dita ao coronel Paulo d'Amorim Sal-
gado.Comniuuici) a V. S. para o sea eonheci-
manto c fia- c mvonientcs, quo por decreto de 7
leste mez. houve por bem sua mauestade o impe-
rul ir rointegra-te no commando sopeiior di guar-
da nacional os municipios de Uarroiros e Agoa-
l'reta, icanlo som eff.-ito o decrete ds l de de-
r.embro din 1867 q io o reformo;;, o que consta do
Dtirio OK::ia! n. 163 de-te anuo.
. 10'*.Dita ao commandanle superior da
sarda nacional de LimoeiroCommunico a V.
S. para os dcrldo* lins, que sua magestade o m
parador, por decrete do 7 deste mez houvo por
fYeintcgrar no lugar d; ajudanto de ordens
unanlo superior o major Lourenco Soa-
Qordeiro da Mello, Qcando sem effedo o de 10
!.; junh do anno passa I > que o reforman, como
i lo eonsLv.tfo Diario Oficial n. 163 deste aago.
N. MA'i.--Itia ao c un Mandante superior da
guarda na :ional de llanb.Communico a V. S.
para os devidos fls, que sua magestade o impe-
rador, ti mve por bem reintegrar por decret > de
7 do crrente o tenante-coronel hacharel /oaquim
Krancico Cava loante Una, no commando do ba-
lallsao n. IS sob o sen commandcssuperior, Ocan-
s n effeit i o decrete de 17 de jalho de 1867 que
o ref Tmo#m dito posto, oque consta do Diario
Offirlfil n. 168 do-te anno.
N. 1096. Dita ao commandanto superior da
guarda nacional de Nazaroi.Communico a V.
S. para o seu conhecmente c devidos lius que se-
gando consta d i Diaria Ogki.il n. 186 dcte anno,
1iiU"cpor bem -oa migpstale n imperador, rein-
tegrar por decreto de 7 do enrrent, o tenente-eo-
ronel loio Cavolcante Mauricio Wandarley no lu-
^'*r do eh'it d estadi-:naior dosso commando
superior, ScanJo sem effeito o de 6 de maio do'
anno pajeada qne o ref irmou.
ff. 1097 Hita ao commindante superior da
guarda nneional doB mitoCommunico a V. S.
.para os devidos liri.% quo por decreto do 7 deste
mez, honve p.ir bem sua magestade o imperador
dispensar rl> ex^rrici') das respectivos p >stm, o
tenente fe d i estad t-maioV d 'so pu.n
mando superior hacha rol Jos BapTista Gitirana;
o o too'Oii cor.mel c, nmandantc do hatalhio n.
li. M.lliw- l-Vrre ra do Mello ; o qu- cinwU ad
h'artti Mir' :l n. 168 deste anno.
X.IWe^lita ai commandaote sinioror da
gnarda nacional d>w municipios de Boa-V-ta e
Ouricury.Expeca V. S, as convenientes; ordena,
para que jejam substitidas por outras prajas da
pelo ministerio da agricultura cammorcio o obras
publica em 21 do corrente, sob n. 6, declarando
que o engenhero Luz Jos da Silva, nao tem di-
reito a outros vencmentoialm dos que deconem
de 1 a 13 de dezembro do anno passado.
N. 1103. -Dita ao mesmo.Communico a V. S.
para son conhecimento, que segundo consta de
aviso da repartiean de mariuha de 17 do corrente,
foram concedidos 3 mezes de licenca nos termos
da primeira hypotfiese do aviso de 31 do nntuhro
de 1867 ao offlcial de 3' classedo corpo de fazonda
da armada Augusto Jos Goncalves I.ossa, para tra-
tar de sua saud^ne-ta provincia.
X. 1106.Dita ao mesmo.Annuindoao que so-
licitou o commandanle superior interino da co-
man* de Floros, no otlicio junto oor copia datado
de 3 do corrente, reeoinmendo a V. S. que, depois
de liquidados, em vista das folhas, relacCcs- de
piastra e pr^ls juntos em duplcala os vencimen-
tos do otcial e pracas destacadas em Villa-Bella,
durante os mezes ile maio e junho deste anno,
mande pagar a sua importancia ao alferes Jos
llaymundo Pereira, ao seu procurador Jos Gui-
Iherme AJC.
X. 1107.Dita ao mesmo.Constando de aviso
do ministerio imperio de 21 do corrento ter sido
autorsado, pela verba soccorros pblicos do
exercicio de 1863 a 1869 o crdito d-i ([m ntia-*^
WljOOO reis para occorrer ao pagamento das
despezas que se lizeram n'aquella importancia cu
o alugucl e sustento dos cavallos emprega Jos na
conducao de gneros alimenticios do tormo do
Buiq ie para o de Flores alim de se auxiliar as
pessjas desvalida-! quo ostavam all soffrendo fi-
mo, assim o communico a V. S. para seu conho-
eimente.
X 1108.Dita ao mesmo.Communico a V. S.
para seo conhecimento, que segundo con aviso da roparlicao do imperio de 19 do crreme
foi concedido, pia verba hispados o relacjio me-
tropolitana do oxorccio do 1863 a 1869, o cr-
dito de 2093000 res para pagamento da congrua,
na razio de 4095099 reis annuaes que competo
ao vigario eneommendado da nova fregucza do
N. Sonhora di Peana de Gamelleira, padre Au-
gusto Franklin Moreira da Silva, a cuntar do Io de
jauoiro-em que o referido vigario tomou posse o
entrou em exercicio at 30 de junho do corrente
anno.
ti. 1109.Dita ao mesmo.Em aviso de 17 d i
corrento, o Exm. Sr. ministro da fazenda deter-
mina que se reculham a sua repartirao os coi-
progados da alfandoga desta capital, segundos es
eriptorarios Jos Francisco dos Santos Miranda
e Joaquina Pedro dos Santos Bi'zerra, o terceiro
dito Cutycliio Mondiui "estaa e o segundo con-
ferente Jos Mara Sena d > Amaral, que foram
mandados servir em commissao na recebcJoria
de rendas por outro aviso de 23 de sotembro do
anno prximo passado, o que. Ilie commuuico
para seu conhecimento.
X. 1100 Dita ao inspector di thesouraria pro-
vincial.Expeca V. S. as -mas ordens, para qae
em vista dos attestados juntos en duplcala seja
pago a Bonto Jos do Miedo Pesson para esso
Din indicado em ofcio do detonado supplente
cm exorcicio no termo de Agua-Preta datado do
21 do corrente, o qno juntamente se dever do
aluguel vencido no semestre de Janeiro a junho
deste anno, das casas que servem de cadeia e
quartcl a/aquella villa.
N. 1111.Dita ao chofo da repartirlo das obra*
publicas.Forneca Vmc. ai ongenheiro Raphael
Arehaojo Calva. Fillu, como solicit u no offlcio
de 26 do orrente, junto por copia, nao s copias
d k peros transversaes dos cao<, que bordam o<
bainos desta idale, qnerfeUu por empreitali,
qner por admimstraeT) e dh neos respectivos
planos, contractos e dos contractos pareiaes, for*
aecimeate de malcraos fottos no anno passado e
no orrente como tambem a rclacao dos jomaos
dos operarios emprogados as obras da mesma
cidado o as do interior da provincia, de que tra-
ta o referido ofDcio.
4* seccao.
N. 1H3. Portara ao Bxm. e Rvm. Sr.
bi-po Communico a V. Exc. Rvma. em
resposla ao seu offlcio de 12 de junbo ulti-
mo, sob'n. 115. qno segundo consta deavis>
do ministerio do Imperte de 19 do corrente,
foi concedido pela verba b -pido o relacao me
Inipolitana do exercicio do 1868 a 1869. o ere-
dito de 200511:1:1 rs para pagamento da congrua,
ni razio de 4O95090 reis annuaes, que compele
11 \ gario encom nend ido da nova fregnezia de
Xossa Scnhora da Ponta de Gamoileira padre
Anausto Franklin Moreira da Silva, a contar 3".
Io de Janeiro, em que o referido viga/o tomou
posse e entrou em exercicio, at 30 de junho do
corrente anno.
N. lili.Dita ao engenhero pucarregado dos
cstudos do melhoramento do porto, Raphael Ar-
chanjo Galvo Filho.Ao chore interino da repar
ticao das obras publicas recommen lo nesia data
que ministre a Vmc as copia- e relacio de jornae<
de que trata o seu offlcio de 56 de que estejam extfahidas as copias dos contractos
para construc^io de caes celebrad'* perante esta
presidencia s.T-lhe-liao tambem remettidos.
X. U.Dilaao gerente da companhia Per-
nambucana. Ple Vino, fazer seguir para os
i.ortos do sul e norte os rap .res Ipnjiica e Po-
/eafi no dia 31 do corrente a hora
se refere o offtrio da mesma cmara de 81 do Cr-
reme, sob n. 63.
W. 1116. -Dita a mesma.Declaro a cmara
municipal do Recife, em resposla ao.seu offlcio de
Jl do corrente, sob n. 61, qne approvo u orcamen-
te nj importancia de 8OJ0O0, dos reparos "do que
necesita a amiga ponte do lugar do Loca, o au-
torio a'mesma camaraa levar em praca semo-
Ihanle obra a dtspender com ella a quamia ci-
ma mencionada.
N. 440.Dita a mesma.Declaro a cmara
municipal d-i Recife em resposla ao seu offijio de
21 do'correQte, sob n. 62, que approvo a delibera-
Soj|ne tomou de aeceitar a oflerta que fez o ci-
ladao Heuriquo do Miranda Henriques, para en-
carrogar-se de fazer os concertos de que nncessita
o cauno de esg.ite das aguas qne se aecumulam
nos i|uintaes e sitios da Casa Forte, com o afati-
menio do I s/ no pree.) porque foram elle* orea-
dos, visto nao ter apparecido licitante na arrema-
taciti de semelhantc obra.
X. 1118.Deliberaiiao. O vlee-preSidentc da
mv.ncia resol ve conceder exonerarlo q 10 pedio
ronymo Alvos da Cunha Lias, do cargo do repe-
tidor interino do gyinnasio-provineial.
N. 1119.DitaO vice-presidente da provincia
lendc em vista o qae ponderoo a cmara munici-
pal di cidade do Recite om offlcio de 21 do cor-
rate, sob n. 6J, resol ve approvar provisoriamente
nos tormos do art. 2. d. decreto do 23 do outubro
de 1631, os arts. de |sturas addicionaes abaixo
transcriptos. ^
Art. 1." Fica prohibido construir gandas com
arcadas as soleas, ainda que os andares da casa
os lenham ; subsistndo com ludo a altura de trese
palmos, marcada do assoalh do frechal. para as
roeacifes dos offlelaes dpjialteru&s e capitaes darinformacaode dcorrele, sob nv437, acerca
guarda naeional*ve ser*sempro obrentada a or- ;do reeoorimento iMpjffi' o Dr. Joao da Silva fta-
Uc.i gradual d ;.cves*. xora a uaica ee|ir.o;iihs p^de na amlisM J- procurador dn mesa re
commendos supertares. cHfanooieaQoes .podem re
eair em qnalMeruarda ifiie rena as coikImjocs
da le, ncanJsasaim explicada a disposicao a, e -cm vigitr o aviso de de seteinbro de SBS6 e
a circular n. JS do 18 do janu>n> do 1860, V. 8.
o fac constar para sua itrteHigencia .e exeaato,
X. 1130,-Jrtaiia ao coronel bariio de Pafca-
res.Commonico a V. S. pora seu conhecimeoto
e devidos Ibis, que segundo consta do diario o&-
cial n. 16* doste anno, houve pmbem S. V &hx- a Xazaretfs Jais'Aagueto'
perador reiefegrar por derroto do 7 deste mea,
nesso commando superior o coronel Paulo V
Amorim Salgado, llcand- de n.mhnm effeite o de
II de dezeiKbro de r8T>7, qne n reformuu.
x\\ 1137.Dita ao juiz dv feitos da fazeada.
Transmiti a V. S. para os Ihw oi.nvententes ar-
ta rogatoria junta, enm o por esso juizloi dirigida s jusiicas do Pranca,
por intermedio o Cxm Sr. ministro d~"
casa de bomiBeencn d'aigiella freguezia, autoriso
V. S. i mandar pagar es subvencao, nos termos
do art-106 do rcgaiaraenl dessa thesouraria.
X. ffOi.Dita ao-ebefe d repartico das-wbras
publicas.Declaro a Vmc. pura sea eonheci raerlo
e lins sonvnnienlcs esue aeabo-de aotorisar albe-
touraria proelacial a pagar nos termes de sua*ia-
formacao do 18 do crrante, soto- 438, ao ame-
matantc dh nllimo lauco da oslrad do Pao d'AH
da Arante, si .mente-a
25
DssPAcnw da vicR-rMtstacaciA do dh
DR OITUBWWT 18*
Koueeca d: Sautos.Sim, nos termos do regala-
ment do presidio.
Francisco de Paula Marmh PalciJo.Informe o-
Sr. Dr. chofo de polica.
Henedaa Floresta des Santes Cordeiro. Ps-
sando a supplicawte recibo, come- requer.
Jos Camello do Reg Barros.Sejam encamt<
uado.
Joo de Aaaujo Cesar.Intaroe o Sr. Dr. direc-
tor jera I da instrinrrao publica.
Jos Augusco u> raujo.SoHando o suppltcan -
te a peticao na> briaa do raflamentu n. 4.154 de
17 de anril y mrrtm nan 1 i a eertklu fu-
pedo.
dos negocios
os;ran:;;iros que om aviso do 21 deste mez me a
devolvnn.
X. 1138.-lila ao juiz do direito da comarca do
Ro Formoso. Km observaron: ao aviso do minis-
terio da instiga do 23 desle moz, junto por roia,
proceda Y. .3.de eonloniiidade com a lei contra o
juiz mnnicipatb do orphaos d,) municipio de 8e-
rnhaem bacliarel Joo Itenriquo Mafra, pelo faci
do nao regressar ao exercicio do suas funepoes,
linda a licenca que II10 ffira concedida.
N. 1130". Qiu ao rommandanCb do corpo pro-
mesmas soleas; os infractores sera-) multados, o visorio do polica.Matute Vine a presenta r ao Dr.
s sup- I Jos Angoste d Amjo.Sellan e sappKeaai-
qaaalta do 34O0OO, proveniente da
Pjmntarevqa. segando as iatermarOes des'sa te a petrio na tormiado' ivgiriamenb'B.
repartieaode-aOde jurAoe 20 agoste do anno 17 de aaril do corrale anuo, d>so a eertidla.
prximo passado, e 2 do coirentejne. 266 o 2S1,J que podK -----
fez com esso arrernatanio-permson. do eBgenhei-! Jos Abbusio de- ATawp.-=cllandoo auotilican-
ro do especliw) distncto na ponte sobe o rio Tra-1 le a peliqm na forma S> rogo lamente-1. TV54 dr
proprietarlo em 301000 e o mostr da obra em
2030(i0, sendo obrigado a desfazol-a e construil-a
de aeoordr, com o exposlo.
Art. 2. Ficam rcrogada a ultima parto do art"
7.* das posturas de 2 de maio de 1868, que per-
mute as referidas arcadas as janellas das soleas.
EXPEDIENTE ASSMMAM PELO SU. ll. J0AOUM COItlIKA
DE ARU'JO, SECBETAIUO DO GOVEnNO, KM 30 OE
ICLHO DE 1869.
Ia seci'ao.
X. 1120O.TIcio ao Exm. Sr. general comman-
danle das armas.0 Exm. Sr. vico presidente da
provincia, manda doctorar a V. Exc. para seu co-
nhecimento que por despacho de hojo conceden 15
das do praso ao rcernta Francisco Aires Moreira,
para prorar isencao IsgkL
2a secco.
N. 1121,Offl'A ao Dr. chefc de polica interi-
no.De or lein do Exm. Sr. vice-presidonie da
provincia remello incluso a V. S dos mappas es-
tatistics do juico de paz do 1 dialricta do Barrei-
ros, | ii p o- ongano.lhes foram miuistrados com o
offlcio de 26 do mez prximo passado do juiz de
direito de Palmares.
X. 1122.Dilo ao mesmo.O Exm.
presidente da provincia manda declarar a V. S.
om resposla ao sou offlcio de 28 do corrente, sob
n. 1118, quo neslndata se expedio ordom ao eorn-
man la-ite superior da guarda nacional dos moni-
chitos da Bja-Vista e Ouncury para fazer snbsti
tutr por-entra* a< pracas que compto-o destaca-
mento de Ouricnry c bem assim o offlcial que
commanda.
X. 1123.Dito ao commandanto superior interi-
na da gu irda nacional de FloresXcsta data auto
risou--e a thes turara do fazenda a pagar ao alio-
res Jos Raymunio Pereira, ou ao sou proeara I r
Jos Guilherme & C, os rencimenlos constantes
dus documentes que vtoram annexos ao offlcio do
V. S. do 5 do corrente, o qual fica assim respon-
dido de ordem do Exm. Sr. rce-presi lenta da
provincia.
N. 1124.Dito aojuiz municipal do tense de
Igttarass. O Exm Sr. vico-r osidon'.o da pro-
vincia maii'ia acensar o recobimente do offlcio de
V. S. de 21 do cirrento, om que communica ter
nes-a lata rcassumido o exercicio de sen cargo.
J. 1125.Dito ao delegado de polica supplente
-m exercicio ni termo de Aijua-Preta.S. Exc. n
Sr. vice-prendente da provincia, maula declarar a
V S. em resposla ai seu offlcio de 21 di corrento,
que a thesouraria provincial ter ordem para pa-
gar a Beu'o Jos do Macedo Poseas, a importancia
los ataeres de que trata o citado offlcio.
X. 1126.Dito ao inspector da thesouraria de
fazenla.0 Exm Sr. vieepresidente da provincia
man la declarar a V. S. para os lins convenientes
que legan lo offlcio do juiz municipal do termo de
Iiiiiras cauto Vettez do Guivara, de 21 deste mez, nessa
data reassu no ello o exercicio do seu cargo.
X. 1127.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia manda transinittir a V. S.
as cinco nclu nacin 11, sob n*. 96 a 101.
X. 1128. Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia manda devolver a V. S.
convenientemente despachado o incluso requer-
mente documentado, que se refere a sua infor-
macao de 27 do corrente, sob n. 307.
4" secc.ao.
X. 1129.Offlcio ao director interino da instruc-
cao publica.S. Exc o Sr. vice-presidente da pro-
vinea tenlj por deliboragi) desta data eoacedido
a exiinaraco que pedio Jeronymo Aires da Cunha
Lini do cargo de repetidor interino do gymn-.sio
provincial; assim o manda communicar'a V. S.
pira se i conhecimento. Igual communicacao se
fez ao regedor do gymnasio provincial.
Expedcntk a DO -NASCIMINTO MACHADO PORTILLA, VICE-PRKSI-
DENTE DA PROVINCIA, EM 31 DE 1ULHO DE 1869.
Ia seecao.
X. 1130.Portara ao Exm. Sr. general com-
mandanto das armas.Mande V. Exc apresen-
tar an Dr. chofe de polica para dar-lhe o destino
q ie julgar conveniente, o recruta Alberto Fran-
cisco Argollo, visto ter sido julgado incapaz do
servico do excrcito, como consta do termo de ns-
pecco que veio annoxo ao seu offlcio de n. 443,
de hontem datado.
X. 1131.Dita aocaplaodo porto.Responden-
do ao sea offlcio de 8 do corrente, sob n. 83, te-
nho a dizer-lhe que era vista do que informou o
engonhoiro Raphael Archanjo Galvao Filno, em of-
ncio de 30 deste moz.arbitrei nesta data a gratifica
cao mensal de 50<000 a cada um dos tres prati-
canles que se acham ao servico da commissao de
juo esta encarrogado aquello eugenhoiro a contar
do 1 de junho prximo lindo.
X. 1132.Dita ao mesmo.Segundo deelarou-
aie o eommandantesapeiior da guarda nacional
lo municipio to corrente, o matriculado nessa eaptauia do no-
mo Flix Justino do Espirito SaoU, a quo allude o
oiUc.o de V. S. de 22 tambem deste mez, sob
n. 94.
2" seeeio.
N. 1133.Portara ao D-\ chofe de polica inte-
rino.Por parte do oommandante das arma* Ihe:
ser apresentado o recruta de ndme Alberto Fran-
eisco Arg.llo, aftm.de V. S. Ihe dar o desflueque
j ligar conveniente, visto ter sido julgado incapaz
para o servico do exercite.
X. 1131.Dita ao mesmo.Com o offi-io junto
p t cpi do inspector da thesouraria de fazenda
de 27 deste mez, respondo ao do Y. S. de 22, sob
chelo de polica, no dia 2 de agosto vindouro, trin
ta fjraeas do cor|K>, sob sou omnwindo, com um
offlcial de conlianea para scollar ouzo criminosos
que vao responder ao jury do termo lo Buiquo, se-
gando paniripou o inosni. chafe cm oflicio do 2"7
desto mez; sob n. 1,102.
X. 1140. Miberarao. O vice-presi lento da
provincia tic conformidade com a proposta do Dr.
chefc de polica cm efltrio do 29 (te corrente, sob
a. 1,123, roso I ve exonerar por conveniencia do ser-
vio) pulilico, do cargado prtoseiro supplente do
subdelegado lo prmoiro distncto de Barreiros,
Joao IIaplasta Cibral.
; N. 1141.Dita.O vioe-prusidents- da provincia
ife caoformidade con a pi opo-t.i do Dr. cuete de
polica cm oliicio de 27 Jo corrente, sob n. 1,123,
resolve nomcar para o lugar do prnieiro supplen-
te do subdelegad o do primeiro dtstrtoto- de Barroi-
r.-s o actual terceiro sup(.laale Antonio de Santia-
go Ramos.
N, 1142.Dita.O vico-pro. Mente da provincia
ajtendonde ao que Ibo requeren Antonio dos San-
tpa Pinuoiro, l;i!iolli3 e escrlvio de orphaos e
mais annexos da tormo do Ipojuea, resolve con-
Sr. vjco- ceder-lhe mais tres mezes de liecnaa para tratar do
fu saiiilq*
X. 11tV^-DUta0 rico-presidouto da provincia
de c oifirmidadlcoiu a proposta do Dr. chefc de
polica on offljpf n.'1,122 de 1) deste moz. ros.lvo
corrente a hora iuJicaJa em
ftl^a pagamente da desposa teila na
X. 1113.Dita a cmara municipal do Recife.
Transmuto por copia a cunara municJpd do Re-"
cife, para sen conhecimento e flns convenientes, o
faeto desta dala pete qual rusolv approvar provi
aofbmentonostermis.il) art. 2 di decreto de
23 lie onttbrodo 18JI, a po-tura addktenai a quo
rarzea, por occasioda segunda enchente do rio
Capibaribe.
X. 1133 -Circular a teda aa oommandante* s-
ponos da guarda nacional da proviacia.teota-
rando o g ivern imperial por aViso circular d mi-
msteriij da justica de 17 dese mea, que as no-
dcsannexar 'jjp. nrinviro disirieto da subdelegacia
!'i*s engeni.^ (iurja de
Baixo e Csn'.anza, os quaes sera i encorporados ao
seguad > districte (Gurja) di mesma fregnezia.
N. I41.Dita.O vico-pre.-'lonto da provincia
de cohformidade com a piopos'i da chofe de poli-
eia em Offlcio ii. 1,122 de 29 leste mez, resolve
exonerar dos cargue de primeiro, segundo e ter-
ceiro snpplenteS do subdelega lo do segundo lis
triel > I i fregu tzia de Santo Amaro de Jaboalao ao
major Jos Rufino Barbosa da Silva, Jos Thomaz
de A pin i de Agujar e Jos Marques Carneiro
Leu..
N JIi Dita.!) rice-presi! -ato da provincia
confor mando -se com a prop >.-ta d. chefij de poli-
cia em offlcio o. 1,122 de 29 doftc mes, resolve no-
mear para os cargos-do primeiro, segundo o tor-
c liro supplentes de sob lelegadu ilsegundo ilis-
tri.-;. da lioguozia de Santo Amaro de Jabatao
aos ci la la is Seguiates na ordom do sua designa-
ao : Amonio Carneiro Hodrigoes CampeHo, Fe-
hpp'i Carneiro Rodrigues CampeHo c Sebastiao
Manoel do Bogo Barros.
3' soc -"i'.
X. 1146.Portara ao inspector da thesouraria
de fazcniH.Ten-Jo sido approvado, segundo me
f .i declarado em aviso da repartirao do imperio
de 17 do corrente, o contrato jun1 > por copia, ce-
lebrado coi 18 do junho ultimo, com Francisco do
Paula Correado Anotoed-sembargador Joronv-
inn Mirtiniano Figueira de Mello, para a locao.in
do predio n. tt da rua do Hospicio desta cidade
para a Faculdade de Direito ; assim 0 communico
a V. S. para son conhecimento.
X. 1147.Dita ao mesmo.Communico a V. S
para sea onhecimente qno. segundo participou o
coronel director interino do arsenal de guerra, as-
sumi no dia 28 do crrente, o exercicio interino
do lugar do ajanante do mesmo director o capi-
tn reformado do excrcito Jos Ignacio de Medei-
ros Reg Monteiro.
X. 1118.Dita ao mesmo.-t- Remetto por copia
a V. S. para seu conhecimento c execuco a in-
clusa deliberacao desta data, pola qual resolv om
vista da circular n. 397 de 4 do dezembro de 18">6,
relevar a Domingos da Cunha e Silva, di multa
que Ihe foi imposta por essa repartico, por ter dei-
xado do registrar at o dia 14 de abril ultimo, a
torras den .minadas Taboca, de que possero no
municipio do Agua Preta.
X. 1149:Dita ao mesmo.Accuso recehido o
offlcio de 29 do corrente, sob n. 319, do qu) V. S.
participou havor Jos Augusto de Araujo, sugei-
t ndo-se. a prestar llanca idnea e as condiQdes
d. estyli, arrematado por 1:6303000 os concertos
quo se fazem precises na oseada do desembarque
do caes do large de Pedro II, c em resposla tenho
a dizer que approvo essa arrematara >.
X. HoO.Dita ao raspete da thesouraria pro-
vincial.Reeoinmendo a V. S. quo nos tormos de
soa inf.irmaco de 28 do corrente, sob n. 438, a
cerca*do requerimonto documenta lo, que incluso
devolvo, de Jos Augusto do Araujo. arrematante
do-alUui lanoo da estrada du Pao d'Alho a Xaza-
roth, mande pagar ao supplicanto smenle a quan-
a de 3VOg0O0. proveniente de obras supplenen-
tares^-^jue com autorisaoo do engenhero do re*-
nectivo districte, fea na ponte de ferro sobre o rio
Tracnoh|em, co^oprehen lida na padla estrada, as
quaes constando da nota junta por copia, a que -e
refero a inrormac-ao do chefe da repartico das
obras publica de 20 de junho do auno prximo
passado, sob n. 186.
X. 1131.Dita ao msmo.Do conformdado
com a sua informacao do hontem, sob n. 442,
mande V. S. pagar pela verbaEventuaes e da
lei teiro da seecao do contencioso Antonio do Souza
Araujo, no actual exercicio. "
X. 1152.Dita ao mesmo.Xao podando a tho-
seararia de fireenda por fahn d* credrt, "esan lo
consta, da informafnn-dn- reepeonvo inspector do
22 de feveroiro ul|i.no, s* n. 9S, pagar a quanla
de 9:O283H00, a que toril direito o arretnataate
das obra* do Io unco da estirada de Una a Ria-
cnaosuiho. bacliarel Pedro Afonso Ferreira, pro-
veniente da uitinw prostacao do seu contracto, eo-
rao se vedo inchisocertiticado e declarando-uieo
Exm. Sr. ministro, da agricultura, eom uoiyi i o
obras publicas, em aviso ite'JD do c Tren te, junt i
por cnjii i, n31 p .dar autorisar esse pauameuto,
em vi- i ilw raaSo- oonsUute* ite inesoao aviso,
recooioieodo a V. S. que o mando ollecioar pelos
oilit:s ikrtsa tho~4iuraria-
li tloJ.-DiU ao uvfsnv.Km vista de aua
cunbaem comprehendMa na-mencionada estrada,
e vem especificados na nota quo acoropanhou a
primeira dessas raformacoes.
4 seceao.
X. 1113.Portara ao desembargado** provedor
da Santa Gasa de Misericordia,Ttendo verificado
na visita que tiz no dia 24 do correte ao hospi-
tal dos lazaros, nao-existir all latrina-neis bannei-
ro para os respectivos enfermos, sor de m quali-
dadea farinha com que elles se-alimentam o nao
estar o comilero do mesmo hospital decentemente
conservad), chamo para isso a atlencao V. E.xc.
para o quo venho de rfaun
X. 1156 Dita ao niesino.-Declaro a V. Exc.
que nao foi sauceitmado o protocto-de qne trata
seu oflicio de 16 do corrente, sob n. 2004 que
flea assim respondido.
X. 1137.Dita ao director interino da faculda-
do do direito do Recife.Tundo sido approvado se-
gundo me foi declarado em aviso do repartico do
imperio de 17 do correnle.fo contracto; incluso por
copia, celebrado em 18 de junho ultimo, com Fran-
cisco do Paula Correia de Araujo e o desembar-
gador J^taonymoMarlnano Figueirado Mello para
a locacao de predio n. 14 da ra do Hospicio des-
ta cidado, para a Faculdalo de direito ; assim o
communico a V. Exc. para seu cenheciraento
X. 1158.Bita a Francisco do Paula Correia de
Araujo.Tcndo sido approvado segundo consta de
aviso da repartirao do imperio de 17 do corrento,
o contracto celebrado Jcoia-Vnic. e o desembar-
gado!* .Jeronymo MartinianoFfgueira de Mello, pa-
ra a locacao do predio n. 14 e a ra do Hospicio
desta cidade para a Faculdade de Drelo; as-
sim Ih'n communico para seu conhecimeoto.
N. 1139.Dita ao ongenheiro fiscal da estrada
de forro.Devolvendo os documentos que acom-
panharam o seu officio de 30-do corrente, tenho a
dizer-lhe que nesta data declaro as cmaras mu-
nicipaesd >sp m'.o+atravessados pela estrada de fer-
ro que em vista do disposto no aviso do ministerio
da agricultura, commorcio e obras publicas do 31
de julho de 1863 n. 325, nao est a companhia da
mesma estrada obrigada a aferiros pesos dos scus
transportes polo padrao dos das cmaras.
X. 1160.Circular a cmara municipal da vil
la do Cabo.Declaro a cmara TmfrT>at da villa
do Cabo, para seu conhecimento o ftns convenve-
mentes, que sogundo o disposto no aviso da re
particao da agricultura, co.nmereio e obras pu
17 de abr-'do comento asno, d-sea certidao qw
pede.
Leopoldino Demicguesv Informe o Sv.Dr. chefe
* polica.
Minool Cyrillo d'OflveiraLDse.
Thom Arvelloso lUpinoit.Informe o Sr. ins-
pector da those-'ari do fx-enda.
Hep.-ji^fH da polica/
2 seecao.Secretaria dii Lxlcia de rernamba-
co, 27 de outubro do 18C9.
N. 1547.Illra. e-Asan Sr.Levo ao conbeci-
men de V. Ene. qoe, segn lo consta as-parti-
cipacoes rccobidag-nVsta. repartico foram bon-
tem recolhidos a casa de detenci, os segaintcs
individuos:
A isinha ordom, Rufino Semen, como adiciado
om ci*no de roiibo no tormo :te Caratru:.-na pro-
vincia- do Piauhy.
A ordom do subdelegado de Santo Antonto,
Joaqaim e Antonio, escravos do bario do Livra-
mento, a-reqnerimenlo deste ; c Hareolina Aires-
do Britto, como pronunciado im art. 264 do cdigo
criminal.
A ordem Jo do S. Je EratKano Jos da Silva
o Guilliermina Mam da Piiri.-acao, por distur-
bios; c Mainel Francisco Paredes,' por rrime de
cstellion ato.
A ordem do da Boa-Vista, Francisco de Souza
Perra e Salviua Marta da Conceieao, por dis-
turbios ; e Laiza, oscrava i Maria de tal, por f-
gida.
A ordem ds dos Aftigados, Jue Caratao Villa-
Xova, por se aciiar fMMneiado no art. 264, do-
cdigo-criminal.
Deus guarde a V. Ble-dito), o Exm. Sr. Dr.
Manoel do Xascimenlo Machado P irt -lia, vico-
presidente da provincia. O chefe de jiolicia
Francisco de Assis Oliicira Micwl.
PEMAIBUCO.
REVISTA DIARIA.
CAPTURA Acaba de ser recolhido casa J>
detencao Joao Jos de Araujo, conbe.cido por J.te-
Grande, pronunciado em cime de niorte ; foi -
Micas do 31 de junho do 1865 n. :W3, nao est a I a diligencia ell-ctnada |x:lo subdelegado dos Afo-
companhia da estrada de forro, obrigada a aferir
os posos do sous transportes pelo padrao dos des-
sa cmara.Ignaes as cmara- municpaes de
Ipojuea, Agua Prela, Sorinliaem c Escada.
X. 1161.Deliberacio. O vico-presidente da
provincia atten leudo o que requereu a sociedade
Soccorro; Mutuos28de junbom-dilnida nesta
cidade o em vista do que dispoe o 5 do art. 29
do decreto n 2711 do 19 de dezembro de 1860.
resolve nomcar a Joao Pereira do llego, para o
lugar do presidente da mesma sociedade.
N. 1162.Dita.O vico presidente da provincii
attendendo as allegaeOes produzdas por Domingos
da Co-ta e Silva e'tedo em vista as informacoes
da thesouraria de fazonda c do vigaro da fregue-
zia de Agaa-Prota do 5 o 16 do crrante, resolve
era vista da circular do ministerio da fazonda de
n 397 de 4 do dezembro do 1856, releva-te da
mul'a que nos tormos do aviso de 22 de outubro
de 1856, me foi imposta por aquella repartico por
deixadn de registrar ate o-da 14 do abril do cor
rento auno, as ierras denominadas Tabocas do que
p isaeiro, sitas no rounicipio do .Agua Preta, li-
eau lo o mesmo Silva obrigado registra-las na
mencionada tliosouraria.
aXI'KDIE.NTK ASSIG.N'ADO PELO SU. DU. JOAQCIM COIl-
nna de ahaujo, saonaTAWo .o ovBaae,EM 31
DE Jl'LUO DE 1869.
2a seecao.
X. 1163 Offlcio ao Dr. chofe de polica inte-
rinoO Exm. Sr. vice-presidente da provincia
manda traiimiittir a V. S. a deliberacao desta da-
ta junta por copia pela qual passam a pertencer
ao 2' districte de suhdcwgacia da frogueza de
Santo Amaro Jaboalao, os engenhos Gurja de
baixo e Canzansa, e bem assim os titules de no-
mcacao dos lu, 2" e 3* supplentes do subdelegado
do dito dstrcto, de conformidade com a sua pro-
posta em offlcio n. 1122 do 29 deste mez.
X. 1164.Dito ao mesmo.De ordem do Exm.
Sr. vice-presidente da provincia transmiti a V.
S. o titulo junio de Domoacao do cidadao Anto-
nio de Santiago Ramos para o cargo de 1 sup-
plente do subdelegado do Io districte di fregue-
zia de Barreiros, de conformidade com a sua
proposta em oflicio 1123 de 29 deste mez.
X. 1163.Dito ao mesmo. O Exm. Sr. vice-
presidente, da provincia manda declarar a V. S.
que nesta data se expeli ordom ao commandan
te do corpo provisorio de polica para mandar
apreseular-lhe no dia 2 do mez vnd >uro, a es-
colta por V. S. pedida om offlcio de 27 do corren-
te, sob n. 1102; para a condujo de presos at o
termo de Buique.
X. 1168.Dito ao juiz municipal da 2* vara.
Dr. Armiuio Coriolano Tavares dos Santos. O
Exm. Sr. vice-presidente da provincia manda de-
clarar a V. S qae fica inteirado por seu offlcio
de 30 desle mez, de havor V. S. nosta data assu-
mido o exerecio de seu cargo.
X. 1167.Dito ao inspector da thesouraria de
r.izunda.O Exm. Sr. viee-presideute da provin-
cia manda declarar a V. S. para' os lins conven*
cuto-, quo segundo offlcio do juiz municipal da
1* vara bacharol Arraimo Coriolano Taares dos
Santos uessa dala assurao elle o exercicw do seu
cargo.
4" seecao.
X. lia8-0"ncio a Manoel Cavaloante Riboirv.
Pola secretaria do governo so coramunica ao
Illm. Sr. Manoel Cavalcanle ftibero, que segundo
eottida de aviso da repartico da agricultura,
coinraercio o obras publicas de 22 do corrente.
foi deferida a petca i que S. S. derigio ao gover-
no imperial pedmdo para submetter ao respec-
tivo proeesso de togimarjio na forma do institui-
do no regulamente n. 1318 de 30 Janeiro do l8oi,
a sua propnedade denominada Sertaosimo no
riacho do raait >, compivhenda nos termos con-
cedidos ans i-idios da Esoada transferidos para
aquello riacho.
X. 1469.-Ihto aa Ja cmara muni-
cipal do Rjicife.D.'colvo a V. S. a inclusa planta
lo bairro da Boa-vi.-ta, que aroiapanhou aq ofi-
cio da cmara municipal
nho, ultlnjfvwn a. 77.
gados, no acto da qual o mesmo Joao Grande dos-
fecliou dous tiros sobre a foro:*-, que felizmonte
nada soffreu.
LEGADOSEntre outfOS deixou o finado nego-
ciante Jos Fcrroira da Silva Magalhies, os ae-
guiutes : ao ho vento da IVnlii, para alfaias e obras 2:000d;
piraalforria de escravos do l "3 annos 2:000(S :
i greja do Espirito Santo JOOj ; ao monie-pio
porluguoz 309-j ; irmandado da Mai dos Ho-
ra ms 300 ; para aparenta viavas de cada fre-
guezia da capital L'.'ii) >.
O finado era portugus e establecido no bairro
do S. Froi Podro Cu -alvos do Recife. Seu fallec
monto tevo lugar a 26 do Mrente.
FACULDADE DE DIREITO.Fizoram acto no
dia 27 do corrente :
f mimo.
Mainel Florentino do Albuqu-Tqac Montenegro,
plena mente.
Man jcl i\.hia do Rogo e AHiuquerqne, simplos-
ra ante.
Arthur Anues Jaoomo Pires, pen amonto.
Homno Ilormetto CnrrH de Drilo, simplesmonte.
Jeronymo Alvos da Confia Lins, pl -n i menta.
Vicente Antonio do Espirite Santo Jnior; simples-
raenlo.
2" anuo.
Ernesto de Carvalhn Pires Lima, plenamente.
Antonio de Souza Gouvoa Filho, dem,.
Alexandre Barroso de Souza. dem.
Thomaz Pompeo do Souza Brasil, dem.
Lindero Augusto do Muraos liego, dem
Francisco do Paula Cavalcanli Lacerda de Almci
da, dem.
Joao Jos da Silva Sarniento, dera-.
Antonio Correa do FigueirJo, idom.
5* niino.
Antonio Serrano Goncalves do An Irado, plena-
mente.
loN Antonio Floresta Bastos, iowk
Alfredo Ernesto Vas de Overa, idom.
Jaciutho Fcbronio Esmoraldo, id.iii
-/u anuo,
lleraclio de Araujo Villar, planamente.
PeoVo Antunes Barroso Sacramento, dem.
Jos Antonio Guiraaraes Xctio, idom.
Ernesto. Rodrigues Vioira, dem.
Pudro Francisco Correa do Aranjo, idem.
5" anno.
Amphilophio Botelho Ferreira de Carvalho, pWdftr.
mente.
Joao Ferreira do Almeida Gumaraes,idem.
Candido Jos de Moura Jnior, dem.
ABOLICAO DA REALEZA.-No dia 21 de se-
tembro coinpletaram-se o 80' anniver-ariu da abo-
licae da realeza em Franca, c da proclamado d
repblica.
He|Kiis de ter em 21 de selcmbro do 1792 a re-
publica abolido a monarchia, asta tambem.por seu
turno aboli a repblica a 28 do QiH*el ao auno
XII (13 do maio o> 1801. A monarehta sendo de
novo abolida m* 24 de feeereiro de 1848, tomou a
desforra em 21 de novembro de 1832. Assim duas
veres a monarohia foi derrnbada em Franca, e
duas veze. tomn a ser restabelecida.
Duas vezes a Franca prodaiuou a repblica, o
outras tantas a fez suceumbir a ambifo possoai
o vadade de cortos hoinens de e-lado que traba -
Ibaram para a ennstitui(;ao do imperio. A historia
critica das diias repuibcas fraaeetas, verdadeira-
meate ainda est por (azer. Proudhoa comoeou-i
sob a influencia de urna idea, que depois de 1832
Ihe transmittira o redactor ora rhete da Ficsn,
mas infelizmente nao Ihe deu seguimonto.
Xao tardar mmte que a moiiarchia sja pela
teroeira voz derrabada era Franca ; lado -n pre-
sagia ; resta ver ae a repblica miis urna voz
suc.cuuibir s- artimantias dos oomiHes, e trai-
ga) de algam npn.visado cnsul.
AXXEtS CELEfIREiUm setmor reeente-
mente chegada a Pars, viada de Badn, onde, a
IB- jogo, a fortuna ltta!foi adversa, residveu fnasr toi-
do Recife de la "de ju- lio de tndo qno Hinha oo
dt>
n es, entre outras jolas, ana^nclaram
12ii0 annols.
E' bem eonheci la a hlstdWa das **/ ?


w~
r
i
i
2
a 8s Afli3i a
jautw. fe^n
r"t
, ora que dous principes viaj
sobre amjnmc, veom ura j^iua traserji
oweiedoaaioia a mais forraosa muthar domunTIo.
O se- fc-se s com ft'sua amante, abre
a giiola, MU*I Fa princeza, uacoU-lfce a- cabo-
i o* jMlpd.)rmoce. Aliorrecida do. papel
Us travesseiro, princeza p5e na chao a cabecado
nio, e, do p ligeiro, vaicom os dous principes
c-jrcer Soca a Meca o jITvafc de Simaren*
Notando porm, di*-* testo, que cada am oes
prncipes tnha um anual no dodo, pcilio-lh'os, l>"
a gaiofa buscar um| caixa, o tirando d'olla um O o
rieio do anneis Y todos os tamaitos a feitios.
disse Ibes: -."
Queris saber o aue stgmfieam estf joias
Sao anneis do todoAilieiH... apaixonados
uno mvonta o vos ^ para com
.dotar a centena. .
A ine mstanle princesa era urna innocente avisti
QANTO VALE UMA BOA GARGANTA I
Patti, a eelebre Patti, acaba de fazer urna das
inais bellas cscripluras dos modernos. Lt* como 6
atado o caso :
+ Ajnarquea de Caux, Adelina Patti, assignou
nma esrripiura com Strakoseb, sen cuuhado, pela
.mal ella so obriga a acompanha-lo na America
desde o de setembro de 1871 ate ao 1 de se-
lembro de 1872, compreliendoudo as viageus ; isto
. madama Patti partir no 1 de setembro do w/i
eViever ser posta em Franca no-I* da setembro
de 1872 Tuda so acha estipulado nesto contrato
extraordinario, a*osmo o djscansoque madamc
Patti se reserva Bar *ra se restablecer das fa
digas da viagem. ,
O contrato pos, realmente de oito mezes,. au-
rante as quaes a Patti dever cantar cem vozes, a
razao do 10.000 francos por cada represcntaeao, o
nue peraz um bonito total do um vulluio i
francos.
Segundo o art. \\> do contrato,
de depositar, como V^M^tio
oondices estipuladas, 800,000
.ios banqueros Rothschild de Francfort, porqi
contrata ni assignadoyun Hamburgo.
onluo pedind a nomea-
issa'o para examinar.A cout
mi-'sao de edificar.
Poi approvado um requerimento do Sr. M
Ihes, para que o .contador apresen at a uluoiJi
io do corrento anuo, a quanli quo,em a c-
mara recebido desde que so establecen'-o imposto
de 509 reis por cada urna rez mqlrtiwmatauou-
roriebifco, eujo imposto fot crd
issim c .1110 qu sBp despen-
di 1) desde que se dea pi V- y;'aL*
I iintia to o al nioHtrai.u
ci ment
impasto ,.-.
do se acha eocarregado des commissao,
Ora, nao so poda eooj
trato.
ca de 17:i33A
lias prolaz o total de 210:1365
porioi
rao
D'
era
do I
rcpnrti _
vincial.
itia s
com o Sr. ba-
te n recibido, proveniente^ do refei-td -r da thesourarUJB|
por nao ter sido arrematado,ule-d ,\aM4 igno vi ce-preside uto .
ha eocarregado dessa commissao, se alJH tratn.
de seu ordenad, percebe algaina porcentag^ Ofcorra g 9jJ&$*
.mal seja ella e que quantia tero rocebtd tensado norle algttm.i
(i racimo senhor apreseatoa um requerimento, ciaes cota opagamiit
buo tol ouvir aowigenheiro, para qne se manas-
se collocar ralos de ferro no lugar do matadourc
Foram approvados tres rquerimentos do Sr._
Dr. Moscoso, o primeiro para quo se peo* autn-
sasao ao Exm. presidonto da provine wlm do
quo pela verbaEventuacsso conceda urna gr:i-
liflcacao de MOO!) mensaes aos flseaes das fre-
guezias do Po^ c Afogados, e do 203000 aos de
Muribeca, S. Lcurenco, Jaboato e Varzea, visto
ser o ordenado destes empregados muito diminu-
to, e nao possam lies, som ter um eavallo pai a
percorrerem as suas freguazia, cumpnroem scu
favor.O 2., que, nao tendo lido o otario ilt
Pernambuco, cm que sabio a acta da cainar*,
abrangendo o relatorio que como membro da com-
missao do cemiterio havia dado o mesmo Sr. ve-
reador a respeito do requerimento do Sr. Dr. Ma-
nool de Barros sobre negocios de carro- lunebre,
eonstando que, o dito r latorio foi publicad* com
bvnwsaas
no opina-
publicas, e O
aos quaes o
untos de fazef o con-
Bn atada au-
a 'Hi.'iMMHoffes pn>vin-
do mjiico jiro de 9 />
jue axigia o 'Sr. Jos* Augu-to.
FinalHfinto sendo certo quo emqaaato nao se
coustrairoC -' oontc.3_nerde a provincia a renda
innuardo l(k3bto, ft|t WfifH^raf OC3
wra oftxm. nento que mais recurso tivesse para com inais
brevidsde concluir a obra.
Est na consciencia de todos que o Exm. Sr.
bai o do Livramento tem ouiros focursos, que nao
tem o Sr. Jos Augusto. i **
Eis conseguido o Am a quo nos propozemu.
Basta.
iiavendo lanzador que cubra o
>a^b a arrematacao ser,feila pelo
. forma do
inhecinMrto Vle todos
icntftedital que; ser i afflxado.
nos lugares do costmno e publ^i* pela im-
prenta ^
Cidado do Recito de PernanflfHco, 12 de outu-
ro do 1869. .
Eu Man;l Maria Rodrigues do Nasciraento, es-
crivao o subserevi.
_____________Manoel Jote O Dr. Maooel .los da Silw Neiva, juiz de
direito da 2a vara do crirae, e substitu-
to da do commereio desta cidade do Re-
cifo de Pematiibuco e seo'termo por S.
M. I. qafi Deus guarde etc.
Faco sater pelo presente qli no dia 28 do mez
de oatubro do crrante anuo, so ba de arrematar
por venda a quem mata d*?r. em piara publicar do-
' da audieaeia respectiva, os prujiat seguln-
4*P* *
Urna casa terrea n. 232 sita ra Imperial fre-
3ue o uno r 1 a torio 101 iiuum..-.
o um ou outro!penodo, reqner que
se ordene ao secretario que examine e informe se
com eltoito hOuvo esse engao,"^ aa parto rie
snppressao
Strskosch leve
cumplimento das
francos era casa
O contrato
1 a datade 'dcletombro de 1869 o assigna-
do por Strakosch e Adelina l'at, marqueza de
Gaux. ,
LOTERA.-A que se aelia ^ venda, 6 a f a
beaetleio da greja de Nflask .benhora da soie
dade do Recito quo corre no dia 4.
LEHAO.O agente Martins faz leilao hojo de
sran ie iiuantidade de roupas feitas, sendo calcas
de brim, casimiras, culeiritiho, camisas Irancezas
para Uomem, rtiitas, cambraias, etc., no seu arma-
zem rita d) Imperador n. 16, s 11 horas.
CEMITE'RIO PUBLICO.Obtuano do dia 23 do
egrronte.
Teodoro, Pernambuco, 13 annos, Santo Antonio ;
osaamo.
Quintilla, Peniambuco, 7 mezes, Santo Antonio ;
convulsoes. ,
Maria Joaquina da Cmccicao, Pernambuco, 10 an-
no, casada, S. Jos ; molestia nterin.
Maaael, Pernambuco, 5 annos, Boa-vista ; anc-
nia.
CMARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA DE 20 DEOUTUBO
UE 189.
PUEStDKXCI.V Ul SU. DR. SOOZA LtXO.
Presentes o Srs. Dr. Moscoso, (lameiro, Dr.
Pilanga. Dr. Seve e S>uza Migaliutes, faltando
com causa os mais cultores abre-se a sessai.
Foi lida e appr.mda a ac.a da antecedente.
Lu-sc o seguinte
unaana
Um affieil do Exm. vice-presidente da provin-
<-4.i, do 13 do correte, dizendo que, para ser mi-
nistrad > ao cnsul de Sua Magostado Fidehssima,
que Mira o solicita; remeta a cmara municipal
aquella presidencia um rnappa nominal dos sub-
ditos portagaexea sepultados no cemiterio publico
nos mezes de juntio setembro ltimos, com indi-
cado de suas naturalidades e (iliacoes.Que o
administrador d> cemiterio satisfaga.
Outro d 1 mesm >, de lo do eorronte, declaran-
do a cmara em reepoato ao seu officio de It de
setembro ultimo, sob n. 79, quo ser presente a
asscmlila legislativa provincial cm sua prxima
reuna para resolver, o projacto do postura que
acafaonon ao citado ofni-io.luteirada.
Outro do mesm >, de igual data, declarando que
.1 cmara informe acerca da materia do aviso da
raparticlo do imperio de 8 do corrento, por copia
junto.Ai enganheiro para exam nar, e di/.er o
que occorrerllie a respeito.
Outro do mesmo, de 16 do crrente, conccJen-
do a autorisac.V) que pede a cantara em seu olli-
,-io de 13 de seleou.ro ultim 1 sob n. 77, para des-
pender at a qnanlia de SOOiOOJ com o exaine
que pretende man lar proceder na escrptura$ao
I 19 livros de receita o jaspeza. existentes em scu
archivo e nos o ivmiterio publico.Inteirada.
Oatro do Dr. cltefe de pulicia de 14 do frrente,
acensando a recapal 1 do q le a cmara lite dirig
,:ai (i d 1 mesmo,' e 110 qnal solicita providencias
para que o e-envao da subdelegada da freguczia
do Recito nao contine a recusarse a lavrar os
termos de infracelo as posturas municipae-, como
representou o respectivo fiscal, cm resposta eabe-
Ihe communicar <|tte ten lo a tal respeito oavido
ao referido escriva, respomleu e-te o que consta
da informacao junta por copia, o que nao ob-tan-
te provideneiou para que o mesmo escrivao conti-
ne a prestar-se a lavrar os ditos terrenos.In-
t 'rada. m
Ouiro do conego Francisco Jos Tavares da (ja-
ma, de 1 do presente mez, communicando qne no
dia 30 do prximo passado assomio a admimslra-
,1 do govemo desta diocese, por ter seguido pa
fa Roma o Exm. e Rvm. Sr. hispo diocesano.
Inteirada. .
Outro do administrador do consulado provincial,
MOHcitando providencias da cmara para que quan-
do h inver de conceder heenna caixeiros de joa-
Ibeiros o estrangeros para inascat'arem no mu-
aieipio, o nao faca sem que primeiramente exni-
bm, tanto os primeiro* como o s^gund_is de>tg-
adiw c comprciiendidos nos 46 a 47, art. 48
>la lei do oretmonlo vigente, os conh cmvmtos
DJssados por "aquella repanic.10 ara qu.tici do
respectivo imposto de 200000 c HOaODO a que
sin sojeitos.E sendo que j no anno corrate de
1869 1870 tenham sido concedidas licencas sem
dependencia d'aquella previdencia, neste caso so-
licita igualmente a cmara que se sirva ordenar
aos Oseaos que dcssns licenciados exijan) a apre-
senlacao dos referidos cohltecimentorQuo se
reeommmdc aos flscaes c ao contador, c se res-
ponda que vio ser dadas as providencias no sen-
tiilo solicitado.
Outro do advogado, dando o seu parecer acerca
dos ttulos aprontados pelo brigadeiro Joaquim
Bernardo de Figuciredo.Indeferido.
Outro do mesmo, declarando que da informacao
junta consta o estado do processo contra onlar-
roios e Marinho a que se refere o oulcio de 6 do
eorronte, e solicita providencias acerca do estado
em que estao as peticoes, quo fez por infraccao
de posturas, segundo Ihe informa o respectivo so-
licitador. Quanto ao que diz o advogado, inteira
da, o quanto a informar) junta, dada pelo soli-
citador, se lite offlcie dizendo que as suas razues
ora dadas poderiam approveitar al 30 de setem-
bro ultimo, mas nao no presente mez, em que
.linda se nao apresentou, exigindo quantia alguina
para as despezas judiciaes.
Outro de engenheiro cordeador, informando o
requerimento de Jos Antunes Guimaries, cum-
pre-lhe dizer que nada se le oftoroco a oppr.
Concedea-sc.
-Outro do mesmo, informando o requeruneno
4e Antonio Jos Pinto, tem a dizer que nada se
Ihe nfferece a oppdr, dando-se-lhe a cordeacao.
Mandou-se cordear.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Joaquira de Assumpcao Queiroz, calw-lhe di-
zer qne nada tem a oppr a pretensao do supli-
cante.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando contra o que re-
queren Benedicto Jos da Sant'Anna.InJeferio-
se quanto a restituijao da multa, e quanto a con-
tmuaco da obra, concedeu-se urna vez que seja
feiu de contormidade cora a licenca j dada.
Outro do mesmo, informando o rejuerimento
da Jacintho JoJ Joo do Amorim, tem a dizer
que i&j ha inconveniente no que pele o suppli-
canta, e que a cordeacao a mesma que teve em
1866, deveBdo executar as obras de contormidade
eom as posturas.Goncedeu se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
nao ha nada a oppr, dando-se a competente cor-
deacio.Mandoa-se cerdear.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Valdeviuo Ribeiro da Silva, diz que nao ba 11
conveniente no que pede o supplicanle, dando-se-
iba a cordeacao.Mandoa-se cordear.
Outro d mesrau, informando o requerimento
da Camilio Lins Chaves, declara que nada ha que
oppr a pretensao do snpplleante.Cracedeo-se.
quem procedeu.-O 3, que, bem dj >crvi cmara, se remova provisoriamente para o servi-
co da secretaria 1 fiscal da Tregen 1 de S. Jos, e
quo se ordene que o amanuense Joao Ribeiro Pes-
sa de Lacerda v fazer o servic. do fiscal, cada
um com o ordenado do seu emprego.
Constando a cmara que a flanea prestada pelo
arrematante do imposto do atoricao n ehega pa-
ra garantir o contrato, deliberouse que Ull :r"
rematante a reforc e cspecialise.
A' requerimento do Sr. Sonza Magalliaes man-
dou-se recommondar ao contador que de a infor-
macao exigida em sessao de 21 de julho prximo
passado relativamente ao despendido com cusas
judiciaes.
Nao estando ainda legalisada a flanea prestada
pelo arrematante do imposto de aferico, foi en-
carregada a commissa) do polica do providenciar
a respeito. ...
Nao foram acedas em consequencia de mfor-
macao verbal, dada pelo Sr. vereador Dr. Mosco-
so, "membro da commissao de polica, as propos-
tas para o fornociment de objectos necessanos
ao expediente da secretaria, e de tijollo c cal Sa-
ra o servico do cemiterio publico.
Marcou-"so o dia 23 do crrente e os seguirles
para a ultima sessao ordinaria ileste anno.
Despacharam-se as petieesd.; Antonio do Arau-
jo Ferreira Jacobina, Agostinho Ribeiro da Silva,
Antonio Je-6 Gomes do Correio, Antonio Garuazo
de Oliveira, Antonio Carlos do Almeida, Antonio
Pereira dos Santo-, II-nedicto Jos de Santa Anua,
Bello Armindo Florismundo de Andrade Pestaa,
Bunio Alves Macbado Guimaraes, Custodio Al ves
Rodrigues da Cunlia, Cimillo Lins Chaves, Eduar-
,1 o Fredorioo Iliks, Eustaquio Jos das Chagas,
Heliodoro Doodato da l'az.J-'ortunato Ribeiro Bis
to, Francisca Thereza de Bitencourt, Gregorio
Franelsce de Jesns, Generosa de Jess da Gloria,
llcnriquc do Miranda Henriquos, irmandade do
Divico Espirito Santo, Isidoro Gonzaga de Lima,
a junta da Santa Casa detMisericordia, Joaquim
Rodrigues Tavares de MTlo, Joaquim Tavares Ro-
dovalho, J-aquim Jos Alves de Albuquarque, .los
Antonio Guimaraes, Jos Rodrigues da Silva, Jayme
lineas Gomes da Silva, Jacjntho Jos Joao de Amo-
rim, Jos Joaquim Alves, Jacintho Cardozo Pires,
Joaquim d'Assumpeao Queiroz, Jos Antonio Gon-
calves Peana, Jo* Francisco de Meneaos Amoi iin,
brigadeiro Joaquim Bernardo de Figueirdo,. os
da Silva Netto, Joaquina Maria da Conceicao, .os
Antonio Manoel do Monte, Jos Gomes da Fons a,
Joaquim Jos da Costa Pajosas, Joaquim Franc seo
da Silva, Joao de Deus da Silveira. los Castanlici-
Despedida.
Aabaixo assrgnad, prima dona da i;x-
tincta companhia lyrica italiana, tendo de
brevemente retirar-se desta cidade, agra-
dece ao3 seus illustres habitantes as fine-
sas o distineco, qao Ihe tem sido dispensa-
das ; e, despedindo-se saudosa, nao pode
deixar de fazer o presente voto b reconbecimento, sentimeotos estes qae
conservar con suave pnrecr gravados era
>eu corafo.
Ciernentin timaldi.
secretaria do govento de Pernambuco, aos 23 de
junlio de 1869.
secretario
Dr. loviHtm Correa (te .l/wi) Jlegistrada -a folha do livro do leis provineiacs.
Secretaria (Ja noverno de Pernambuco, aos 2o
de junho do 1&G9.
O cheto da 4." seccao
r ^wr/sro de Lemas 'Bu
O secretario do govern)
Dr. Jouia>m-Coma de Arnfo.
mmw mmu
DECLARACOES.
\os elcitores do prtmeiro
circu
S.-s. oleitores.O ab tixo assignado havendo desde
seus prtmeirosannos.acjmpanliado as ideas conser-
vadoras, nao tem at o presente recebido do partido
a quem ha sempre servido com toda a constancia
o dedicacao, a melhor na alversidade do que no
podor, a menor prov de disiinegio ou de apreco,
pelo que nio teve ainda eccasiao de dever-lhe o
miiiimo favor, e como julgue que lempo j de
exigir algtttna consa. ousa apresentar-.;e ao corpo
eleitural do primeiro circulo, como candidato a
deputacao provincial, solicitando do mesnin corpo
eleitoral, o podoroso concurso do seus suffragios,
se fr julgado digno do os merecer.
Esperando que sea nomo nao se^ ropellido,
desde j hypotheca sua gratidao o recOnheeimcnto
a todo aquella que cm sua chapa se dignar con-
templado.
Pao d'Alho 2i do outubio da 1869.
Pergentino Saraiva d'Araujo Gtilvao.
Constando ao abaixo assignado, que os mandan-
tes do assassinalo do infeliz Faustino Simos Fer-
reira, estao insiruindo ao mandatario, para 11
caso de ser pronunciado, confes-ar pie foi elle
quem assas-inou ao referido Faustino, porem, por
mando do Rvd. rigario Renovato i'ereira Tejo, o
do abaixo assignauo, por isso que o mesmo
abaixo asignado, antecipa-se em levar *> conta-
ciuuito do publico, e ao goveruo da provincia,
fanja cooi que seus ininngos preten ieiu calumnia-
los. tiran lo de si para inancliar a reputacfto Jo
mili Ilustrado vigario Tejo.e do abaixo assignado.
Peco an Exm. Sr. presidente da provincia que
prest a devida attanaao a minha publicaco.
*Qupap 17 de outuhro de 1869.
Manoel Ferreira de Moretes.
ro, Joao Machado Soares, Luiz Jos da Cosa Amo-
rim, Luiz Carlemnn Capeleville, Luiz de Franca
Amancio de Barros, Manoel Joaquim Rodrigues, de
Sotiza, Machado & Moura, Maximiauo Pereira,
Maria Scnhormha do Civramim'o, Maximiano An-
tonio Tavares, Manad Antones Correa, Manoel Cy-
priano Ferreira Rabello, Mancl Joaquim de Aran
jo, Manoel Ferreira da Rocha, Pedro de Alcntara
Velloso, Selerjnda llana da Omceieao, Santos &
Pinto, D. Umbelina Maria Ayres de, Souzi, Vicente
Herculano de Lentos Duarte, Valdevino Ribeiro da
Silva, Eduardo Devis, e levantou-se a sessao.
Eu Francisco Canuto da Boaviage n, secretario
a subserevi.
Ignacio Joaqun de Souza Ixao, pr-presidente.
Dr. Pedro (te Athayde I.bo Mosrozo.Manoel
de Danos Bamto.m. Prxedes Gomes de ton-
to Pitangu. Flix Francisco de Suuza tega-
llues.D: Joo iilaria Seie.
PUB1ICAC0ES A PEDIDO.
Pouics
e de Va-
Theatro de Una.
Domingo 31 do corrente, faz n'esse theatro, be-
neficio o nosso amigo Santa Rosa, representando
A esposa virtuosa, ou o retrato de ntnitos fa ai-
lias6 mitras muitas cotizas, sendo acompanha-
do pur outro seu companlieiro de esperar seja
feliz, visto ter agradado com seus trahalbos, c
estar bem quisto de lodos, c por isso prevenimos
aflu de que seja completo o seu (Icsejo do que
desde j Itie damos os parabens. .
da Slagdalena
kugi.
Em o Jornal d) Rtcife de Itmtcm o Sr. .los
Augusto de Araujo, despeitado por nao ter conse-
guido contratar a construeg 1 das puntes do Ca-
xang e da Passagem da MagJalona, diz qu3 os
contratos que o Exm. Sr. viee-presideuto da pro-
vincia acaba do celebrar com o Sr. baro do Li-
vramento para toilura d'estis obras, sao tai tosi-
vos aos cofres pblicos pela injustificada preferen-
cia daJa esto seuiior, quo S. Exc. nio podo dei-
xar de justificar-se, quando meins para arredar
de si boatos, que asss o pdem compromettei' no
eeneeito publico.
Quaes sejam esses boato- nao so dignou decla-
rar o Sr. Jos Angosto, sem duvida porque o pu-
blico est convencido de que o Exm. Sr. vicc ir-
sidento aitendeu urna real necossidade, contra-
t ndo a c nistruceao das referidas pontes, sem du-
Vida parque todos estao certos de tpio S. Exc pre-
torio o proponente que melhores vantagens oflere-
cia provincia, quo melhores garantas dava de
que a obra seria executua com a precisa segu-
ranca e toda brevidado.
E* de toito, o Exm. Sr. baro do Livranunto
qualquer que seja o resultad 1 da emproza, na
vira reclamar indemnisacao alguma, como cons-
tantemente faz o Sr. Jos Augusto ; o Sr. baro do
Livramento observar as prescripcocs feitas polo
engenheiro competente, o nao procurar fri /olo-
pretextos para se oppr ellas. Os precdenos de
um o de outro asseguram esta proposcao.
Entretanto, a mais succiuta analyse das dnas
propostas convence todos do que a apresentada
pelo Exm. Sr. barao do Livramento muito mais
vantajosa para a provincia que a apresenlada pelo
Sr. Jos Augusto, como passamos a demonstrar.
Antes, porm, disto, declaramos muito solemne-
mente ao Sr. Jos Augusto que nao sao aprsenla-
das S. S. estas consideraces ; nao queremos en-
treter polmica ; o nosso fira fazer conhecidas
as proposUs de que S. S. fallou, apreciando com
tanta injustica o procedimento do Exm. Sr. Dr.
Portella, que nao tem, como S. S. diz, necessidade
de exphear-se, porque nao sao ss suas honra-
das palavrat que faro acreditar seja o Exm. Sr.
Dr. Portella capaz de praticar um acto menos dig-
no, cora sacrificio de sua dignidade e dos cofres
pblicos. O conceito de que goza S. Exc, os seus
honrosos precedentes, os actos de sua administra-
co protestara contra todas as calumnia, que pos-
sam originar o mesquinho espirito de vinfanca.
Os boatos propalados pelo Sr. Jos August) nao
fazem mais do qne patentear o seu carcter. Quem
nao fr capaz de, por qualquer motivo, praticar um
acto lesivo aos cofres provinciaes, nao julga o
Exm, Sr. Dr. Portella capaz disto. No conceio dos
homens honestos, S. Exc. nada perdeu, e feliz-
mente nao estamos em estado de precisar um ad
ministrador zelose e Ilustrado como S. Exc, ju-ti
Qcar-sede arguiedes tao pequ ninas, das quvs s
pode ser autor aquello.que tem o firme prepsito
de oppor-se ao que Iba dicta a propria consc enca.
Apreciemos as propestas. As duas pontes fo-
ram oreadas em 218:322000. O Exm. Sr. barao
do Livramento propz-se contratar a eonstiuccao
deltas pela quantia de 209:5894120 rs.,da qual se
ce deduzir em beneficio dos cofres pblicos a im-
portancia dos direitos de importarlo, se o govemo
PRAGA DO RECIFE 27 DE OL'TUBRO
DE 1809.
AS 3 1/2 HORAS DA TARDE
Algodo de Pernambuco 1* sorte 9o3 c 939
rs. or kil. (boje).
Algodo da Parahyba 1" sorte 15011 por kil.
posto a bordo, froto do :t|i d. c 5 0|0 (hontem).
Algodo do Rio Grande do Norte 1* sorte1.-S021
por kil. posto a bordo, freto de 3(4 d. e 5 OjO
(Hontem).
Cambio sobre Londres 90 d/v. 19 3[i d. por
U000 (hontem).
Dito Boore dito 90 d/v 19 3|8 o 19 3|i d. por
14000 (hoje).
Cambio sobro Pars 90 dv. 490 rs. por franco
(hontem).
Dito sobre dito 90 d|v. 493 rs. por franco, do
banco, (boje).
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
ecrotarto.
ALFANDEGa.
rtendimento do dia 1 a 26 863:1344920
dem do dia 27......39:2114183
901:3714103
300
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Voluntes ontrados com fazendas 200
dem dem cora gneros 300
Voluntes sahidos com fazendas 78
dem dem com gneros 003
-----681
Descarregara hoje 28 de ontubro
Vapor nglezArtiazonfazendas.
Barca inglezallermionemercaduras.
Barca portuguezaGratidaoidetn.
Barca pertuguezaSapphiraidera.
Brigue portUituczColele dem.' ^
Barca nacional Ai/aitftaboado.
Bscuna inglezaJesstebaealho.
Barca inglezaCnufimcedem.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
endimento do da 1 a 26 90:3214086
dem do da 27...... 4:2174183
94:7384271
CONSULADO PROVINCIaT"
llendimento do dia 1 a 26 73:3644127
dem do dia 27...... 5:73i44ti
Outra dita n. 234 sita mesma ra e freguezla,
com duas salas, dous iptartes, coinha tora, c i|utn-
tl cm anerto de um lado, avahada por 1:5004-
Outra dita n 19 sita ra da Praia do Calde-
reiio da mesma fregoexia, tendo duas satos, dous
quarlos, cosinha tora, quintal pequeo, e cacimba
meeira, avahada por 3:0005.
Uta pequene sobrado de um andar n. 73, sito a
ra da Palma da dita freguczia, tendo na luja duas
salas, tres quarlos a cosinha fra, c em cima duas
salas, tres quarlos, cosinha fra, quintal murado
e cacimba m. eir, por 5:000
Um sobrado de tres andares numero u9, sito a
ra da Praia, tendo Io e 2? andar varando de tor-
ro, e no 3' trapera, janellas, quatro salas e cosi-
nha ao lado da sala de detraz avahado por....
16:0003.
liu dito n. 32. sito ra da Praia denominado
Caes do Ramos, bastante arruinado, do dous anda-
res, avahado por 6:0004'. .
Os quaes vio praca por execucao de Joo
Buson, como administrador de sua mulher, contra
a viuva c herdeiros de Jos Higno do Miranda, e
na falta de lanzadores quo cubra o preco da
avaliaco, ser a arrematacao feita pelo preco da
adiudicaco, com o abalimunto da lei.
E para quo chegue ao conhecimeuto do todos
mandei passar o presente cdital que ser afxado
nos.lttgares do costume o publicado pela itn-
preasa.
Recito, 3 de ontubro do 1869.
En, Manoel Silviito de Barros Falcao, escrivao
interino o subserevi.
Manoel Jos dalca Aeica.
N. B.!miemrx)(lecl:iraros que o pre-
sento edilal, J publicado nos dias 6 e 27
do corrente, por engao typographico, es-
tava ass gnado como escrivao da causa Ma-
noel Maria Rodrigues do Nascimento, em
vez de Manoel Silvino de Barros Falco:
como hoje se acha. "___________
O inspector interino da alfaudega faz publi-
co, que. esiltodo no arinu cao, os vnlumes abaixo Ueclarados, comprehendt-
dos as disposicosdo capitulo 6o litlo 3'' do re-
gtllamento de 19 de setembio de 1860, os seus do-
nos ou consignatarios deverao despchalas no
prazo de 30 dias, sob pena de, lindo elle, serem
vendidos por sua conla, sem que Ibes fique com-
pel nio allegar contra os cffeilos desta venda.
Bastos.Urna lata sem numero, vnda de New-
York na barca americana Cusco, entrada no Io de
dezemhro de 1868, guora-sc o contedo e c
signacao.
Correa Zenha t CUm embrulho sem numaro
vndo de Liverpool na barca ingleza Wetchc of Ihe
Fetsca, em 19 do dito mez, dem idem.
A. M. & CUm dito 11. 1, vindo de Hamburgo
no brigue inglez Leonor, ein 29 dem, com amos-
tras, Otto Uobres. ..
M. B. & CUm dito n. 151/200, viudo de Liver-
pool na barca iiiglca Sipho, ,oatrada em 16 de
Janeiro de 18G9, ignorase o contedo o consig-
naban.
Candido A. S. da Multa.Um dito n. 50/130,
idem idem.
Parale Vianna & CUm dito n. 231, vindo do
Southamplon no vapor inglez La Plata em 26
dem, com amostras, a Prente Vianna.
P. T. V.-Dotts pacotes ns. 3/4-78, vindos de
Hamburgo no patacho 1101 te-allemo Apollo, em 28
idem idem.
Iv N. -Ui embrulho n. 61, vindo do mesmo
porto na escuna 1101 le-allenia LaSiarina, eutrada
em \ de tovereiro, com amostras, a H. Noenroyer.
E. J Um dito n. 4012, idem idem, a Rabe
Schamettait & >.
B. E.Urna caixa n. 1325, viuda do Havre na
barca franceza CoUgni. em 22, com quadros htho-
graplticos, a Th. Cbristiansen.
Otto Robres Um embrulho sem numero, vindo
de Hamburgo no brigue inglez Proiheze, ejn,8 de
marco, ignora-se o contedo e a consignaba j.
P. PUm dito n. 73/"7 i'iem dem, com amos-
tra, a Phipps Brothers & C.
X. Z. A CUm dito n. 1/2 idem dem, a Car-
valho Zeuha & C.
K. & CUm dito n. 383, vindo de Antuerpia
no brigue inglez Anne Bclle, cm 15, amostras, a
Keller & C.
K. A L.Um dito sem numero,_ dem dem, ig-
nora-se o contedo" e a consigo io.
J. L. A.Unta caixa s*m numero, viuda de Li-
verpool na barca ingleza Floling C. cm 2 de
abril, amostras, a llcnriquc Wilmer.
Henry Wilmer.Um embrulho sem numero,
vindo do Havre na barca franceza Solide, em 3
idem, ignora-se o contedo e a consignaco.
Diamante N. E.Um dito n. 56/60,. vndo de Li-
verpool na barca iugleza Levante, Mirada em 9
do dito ni'-z, idem idem.
P. P.Um dito n. 08/72, idem idem dem.
Alfandega de Pernambuco, 22 de outttbro de
186D.
O inspector interino,
Luis de Caivalho Pues de Andrade.
Santa Cana da Misericordia do
Recite.
A nima. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recifo manda fazer publico que na
sala de suas sessoes, no dia 28 de outuhro, pelas
quatro hofa* da tarde, tem do ser arrematadas
quem inais vantagens offerecer, pelo tempo de um
a tres annos, as rcudas dos predios em seguida de-
clarados :.
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Travessa de S. Jos.
Casa terrea n. II, por anno 168,3000
Ra ao Cal abtico
Casa tenca n. 20, por anno 2i2000
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 103 ................ 1465000
Idetn n. 98........................ 2034000
dem n. 96........................ 2024000
Sitio n. 5 no Pomo da Cal........... 1504000
Os pretendentes deverao aprcsenlar no acto da
arrematacao as suas lan(as, ou comparocerem
acompanhados dos respectivos dadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cile, 4 de outubro de 1869.
O escrivao.1
Pedro Rodrigues de-S^uza
Santa Casa de Misericordia
(fu Recife.
A Illma. junla aministrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife. na sala de suas sessoes,
o pelas 4 horas da tarde do dia 21 do corrente, ar-
renda pelo tempo de um a tres annos o terreno
que p03SW> o patrimonio dos orphaos, na estrada
de Agoa-Fra sob n. 6, o qual divide com os sitios
de D. Maria Rita da Cruz Nevos, e o dos herdei-
ros de Henvique Gibson. pela quantia do 2403000
annuaes, pagando mais 1004 pela malta que alli
existe.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cio 22 de outubro de 1869.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
Paquetea a vapor.
Dos portos do sul esperado
t o da 9 do corrente o vapor
rd, jpfflmandanto o 1* te-
je' P. H Uarte, o qual de-
- jHan do costume se-
guir para os portos do narte.
Desde j recebem-se passagoiroi e engaja-se a
carga que o vapor podar eonduzir, a qual deveri
ler embrcala no dia de sua chegada. Encornmen-
das e dinheiro arele ateas duas horas do dia da
ma sahida. .
lo se receben! eom, encommendas senao ob-
leetos de pequeo valor que nao axcedam a i
arrobas depeso ou 8 palmos cbicos de medi-
cao.
Tudo que passar destes limites devera ser
embarcado como carga.
Previne-se aos Srs. passageirjis que suas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57,
! andar, escrptorio de Antonio Lniz de Oliveira
Azevedo A C.
Santa Gasa da Misericordia
do Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife precisa contratar cora quem
se queira encarregar de fazer sua cusa as obras
de que neces-ita o sub.-ado n. 37 da rita da Moe-
da, concedendo ella, alem de outras vantagens, o
arrendamento por grande numero de anno?.
Recebe para isto propostas em cartas fechadas,
na sala oe suas sessoes, devendo os pretendentes
examinaran as obras de quo carece o predio.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
llecil'c, i de setembro de 1809.
O escrivao,
Pedro Rodrigue* de Souza.
O Illm. Sr. inspector da thesuuraria do fa-
zenda desta provincia manda fazer puhco que em
virtude de ordem do Ihesoureiro sero vendidas
nesta thesouraria d'ora eufdianle as apolices da
divida publica, a 82 0|0,
Secretaria da the>ouraria de fazenda de Per-
nambuco 26 de outubro de 189.
Servindo deofflcial-maim-,
Manoel Jos Pinto.
Conipanbia awci'kana c kasilci-
ra c pafjHees a vapor.
At o da, Io. de novembnjj esperado dos por-
tos do sul o vapoV ameriefrio JVo/7/i America, o
qual depois da demora do costume, seguir, para
New-York, Para e S. Tlioma.; para fretes c pas-
sagens, trata se com os Ifgentes Henry Forster
& C., ra do 'lommercio n. 8._______________
COM^VNHIA PERNAMBLCVNA
DE
Xavegaeo eosteira por vapor.
Macei escalas e Penedo.
O vapor Jaguar Un, comman-
danlc Guilheruie,seguir paraos
portos cima no dia 30 do corrente
as 5 horas da tarde. Recebe car-
ga at o dia 29, encommendas,
passagelros f dinheiro a freto at as 2 horas da
(arde do dia da sahida : escrptorio no Porte do
Maltos n. 12.___________________________<
Rio de Janeiro
Para o referido porto satur com toda a brevi-
dade o lugar nacional Francaco l, receTie carga
a frele : quem nelle quizar carregar pode enten-
der-so com o scu consignatario David Ferreira
Baltar, ra do Brum n. 92, ou com o capitoo do
dito navio.
81:0394576
di quo representaram _
peierwi da povoaco do Monteiro contra Aw-
.moeral coneeder a isencio do pagamento- Sellas.
Nao recebe S. Exc. juros no caso de dentn nos
pagamentos.
O Sr. Jo> Aagusto propz-se construir a refe-
ridas pontes pela quantia de 184:1394120- E i-
- gio p->r.n que fosse concedida cm seu pro-mito a
taira do mesmo,-dando o seu parecer acercar sencao de direitos de importacao, aue esto cal-
di mo reoresentaram diversos habitante e pro- culados era 8:5644 eojuredeP0/. no tasa de
naver demora nos pagamentos.
MOVIMENTO DO PORTO.
Navio entrado no dia 27.
Montevideo29 dias, patacho norte allema Atlan-
tes, de 147 toneladas, capitao Kophe, equipagem
6, em lastro ; a ordem.
Vacio sonido no mesmo dia.
LiverpoolGalera franceza Amelia, capito Cvon,
carga algodo.
Observando.
Suspenden do lamirao pa a o Rio Grande do
Norte, a barca norueguenso Syknrg, capitao Pe-
dersen com o mesmo lastro que trouxe do Rio de
Janeiro.
Porania o Sr. juiz de paz do Io dislrictu d
treguezia da Boa-Vista, so ha de arrematar no di
30 do corrente, as 4 horas da larde, diversos tras
es o urna pequea purcio de Inuca, penhorados
Marianna Is bel Janey, por execucao de Antonio
Gomes da Silva._______________________
Paco consta/ a quem convier que o Illm
Sr. Dr. director geral interino tem espacado para
o dia 3 do novombro prximo futuro, o examc de
habilitacao para n magisterio primario que devia
ter lugar no da -'i do corrente. ^s senhoras
quo qttizerem fazer dito exama deveriio inscrever
se nesta secretaria at o dia 2 do menino.
Secretara da nstrucca publica de Pernambu-
co, 23 de outubro de 18ii9.
O secretario,
Aitreliano A. P. de Carclho.
Conseho de compras
navaes.
O eontelho contrata no dia 29 do corrento mez
sub as condiccoes do estylo e a visla de proposlas
receidas al as 11 horas da maiihaa a compra
dos objectos seguintes:
24 feixe> de arco de ferro para pipa de 2/8 a
8/8,-2 bules de ferro estanbado 12 libras de cera
em archotes, 10 arrobas de cebo cm pao, 1 peca
de cabo de toare de 3 pollegadas coalendo 00 bra-
ca, 120 bracas de corrente de 1 1/2 pollegada
reforeada, 20 arrobas de estopa de algdao, 8 ar-
robas do e.-taiiho em verga, 20 peiles de marro-
quim encarnado, 8 arrobas de nierliin, 8 ditas de
mialliar br.tnco, W) pos de raangucira de sola
cravada para bomba de incendio, 10 libras de
obnjias fnmceza*, 2 octilos de alcance, 2 pecas
ile tapete, li linas do baldeacao com 3 1/2 palmos
de altura, 3 1/2 de dimetro na bocea e 3 de dito
ni fondo, scnilo os arcos fortes, 2 terrinas do ferro
estanbado, 20 lira-iiuhas, 1.000 tije los de fogo c
20 arrobas do zarco.
Sala das sessoes do conseho de compras navaes
26 do outubro de 1809.
O secretario
Alexandre Rodrigues dos Anjos
GMPAN111.V PERNAMBUCAA
DE
Xavcgaco costeit'a por vapor.
.Parahyba, Natal, Macao, Mossor, Ara-
caly, Cear, Acarac c Granja.
O vapor Ipojuca, comniandante
Moura, seguir para os portos
cima no dia 30 do corrente as 5 horas
Recebe carga at" o da 29 encom-
mendas.e passageiros e dinheiro a frete at as
i horas da tarde do dia da sabida no escrpto-
rio no Forte do Maltas n._12J________________
CO.M PAN II1A PEKNAMBU CANA
DE
Xavegaco eosteira por vapor.
Fernando.
O vapor Corwlpe commandante
Silva seguir para opoito cima no
liaGde novembro ao meloda Rece-
bo carga al o dia o, cncommendi's, passageiro3 e
dinheiro a freles, at as 10 horas do dia da sa-
hid.i; no es-riptorio de Forte do Mallos n. 12
GOMPANH1A PERNAMBDGNA
DR
Naycyacdo eosteira por vapor.
Porto de (lallinhas, Rio Formse e Taraan-
dar.
O vapor Parahyba, comninndante Mello, seguir
para os portea cima no dia 31 do corrente,
meta noite. Recebe carga, encommendas passagei-
ros, e dinheiro a fretes 110 escrptorio do Forte do
Matt s 11. 12.____________________________
Hio do Janeiro,
Para o indicado porto, pretende seguir com umi-
ta brevidado a barca portugueza S. Joao, por ter a
maior ptrta de seu rairegainento engajado ; o
para o resto que lite falta, trala-se com o consig-
natario Joaquim Jos Goncalves Reltro, roa do
ComniiTcio n. 17._________________________
Porto e Lisboa
Segu para o Porto com e;eal por Lisboa a
barca portugueza Saphira; uara carga e passa-
geiros trata-se c im os conaignatarios Thomaz do
Aquino Ponseca A C. ruado Vigario n. 19, ou com
o capitao na praca.
Para sciencia dos contribuimos das diversos im-
postes a cargo desla reparlicao, se faz publico
a portara do Sr. inspector ua thesouraria pro-
vincial abaixo mencionada.
O inspector da thesouraria provincial recom-
menda ao Sr. administrador do consulado a expe-
dicio de suas ordens para que se cobre os nipos-
tos a carga de sua repartido, nao se dando tro-
co para pagamento de quanlias inferiores a 1093
embor faeam parto de dbitos superiores, visto
nbe as sedulas de grande valor impossibibtam o
pagamento da despeza-que em grande parte
de pequea importancia.
Thesouraria provincial, 23 de outubro do 18G9.
Jos Pedro da Silva.
Mesa do consulado provincial, 2o de outubro
de 1869.
Antonio Carneiro Machado Ros.
Administrador.
EDITAES.
O Dr. Manoel Jos* da Silva Neiva, Juiz de direi-
to da segunda vara criminal e substituto da do
especial do commercio em exereicio nesta cidade
do Recife de Pernambuco por 3. M. o Imperador,
ojie Deus guarde etc.
Fijo saber aos que o presente viremediial d dalle
noticia tiverem, que, no dia 28 de ontubro do cor-
rente anno, se ha de arrematar por venda, a quem
mais der depois da respectiva aadiencia o seguinte:
Urna vacea pajada, cor de rapza, avahada por
404, a qnal foi panborada por execucao de Jne
Faustino de Lemas contra Antonio Francisco do
4 seceo.Secretaria do governo de Pernam-
buco, 22 do outubro de 1869.
EDITAL
Pela secretara do governo sao convidadas as
pessoas que qizerem colleccionar as obras do
tinado fre Joaquim do Amor Divino Caneca, seu
processo ante a commissao militar, e sua defeza
com urna iniroduccao biogxaphica, nos termos da
lei provincial n. 90 do 2a de junho do corrente,
abaixo transcripta, a apreseolar suas propostas
para o respectivo contracto ao Exm Sr. vice-pro-
sidenle da provincia.
LEI N. 900.
0 Dr. Manoel do Nasciraento Machado Portella,
vice-presidente da provincia de Pernambuco.
Faco saber .a todos os seas habitantes que a As-
scmbla Legislativa Provincial decrctoa o eu
sanecionei a resolucao seguinte :
Art. 1. O pre'idente da provincia mandar
collecciooar as obras do Ilustre finado fre Joa-
quira do Amor Divino Caneca, seu processo ante
a commissao militar, saa defeza cora nma tntro-
durcao biographica.
Art. 2." O presidente da provincia contratar
amb s esses trabalhos com quem melhores van-
tagens offerecer, podendo despender at cinco
contos de res.
Art. 3. Ficam revogadas a disposicSes em
contrario.
Mando por Unto a todas as autoridades a quem
o conheimenio e ex''cnc3o da presente resoluci
pertencer, qa a cumnram e facam curaprir tao
inteiramento como nella se contein.
BAHA
O palhabolo Gar'dmldL capitao Custodio
Vianna a lral?r r\a T.tsso frmaos.
Jos
Arrematapao
No dia 27 do corrente. depois da audiencia do
juizo municipal da 2* vara, tem do se arrematar
em praca o engenho denominado Santo Andr,
sito na freguczia de Muribeca. com suas trras,
casas de vivenda, de purgar, de caldeira, senzalla,
suas respectivas mallas, pastos, logradourose mais
pertcnces, com quatro casas em dilTerintes sitios
pcrtcncentcs a mesma propnedade, por 40:0004-
por execucjio de Tiburcio Valeriano Baptista con-
tra o capitao Antonio de S Albuquerquc e outros,
servao Santas.i
AVISOS MARTIMOS.

eOJfiPAMHIA
DAS
Hessageries imperiales.
At o dia 30 do corrente mez, esperase dos
porlos do iul o vapor franeez Navarre, comman-
dante Masspuche, o qual depois da demora do cos-
tume, seguir para Bordos, tocando em Daker
(Gove) e Cisba.
Para condiices, fretes e passageiros trata-se na
agencia ra do Commercio n. 9.
imprimir, publicar o correr.
Palacio do governo de Pernambuco, aos 25 de
junho de 1869, quadragessimo oitavo da inde-
pendencia e do imperio.
L.8.
Dr. Manoel do Naseimento Machado Portella.
Sellada o publicada a presenta resoluto nesta
GOMPAA ItiSILEIuJ
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o dia 12 de novembro,o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante J.
P. Guodes Alcoforado, o qnal
depois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se 1
carga qae o vapor poder eonduzir, a qual devers
ser embarcada ao dia de sua chegada. Encommcn-
las a dinheiro a frete at o dia da sua sabida as i
horas.
senio ob
Nao se recebem como encommendas
O secretario do governo desta provincia a faga |ectos de pequeo valor e que nao excedam a
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medica*,
rudo que passar destes limites dever ser embar-
ca lo como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros, que suaspas-
sagnns so sa recebem na agencia a ra da Croa
n. 57 primeiro andar, escrptorio de Ana nio tulz
do Oliveira Azevedo & C
Para o Porto
segu com brevidado a veleira e nova barca por-
tugueza salina ; para carga e passageiros, para
ns quaes tem cxcdlentes couiunidos, trata-se com
os consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do A C, rita da Cruz n. 57. Io andar.
PARA 0 PORTO
satura com a possivel brevidado o palhaboto por-
tuguez Villa Flor; tem parte da carga tratada, -
para o resto quo Ihe falta, pode entenler-se com
avid Ferreira Bailar, ra do Brum n. 92, ou com
o capitao a bordo.
LEUDES.
LEILAO
DA
Armaq-o e gneros existentes na
taberna sita ra Imperial n.
181, era diversos lotes.
O agente Ponlual corupeteulemente aulorisado
pelo Illm. Sr. Dr. juiz municipal de residi* o ca-
pailas, vender em leilao armaco gneros da
taberna cima, sendo o leilao em diversos lotes ;
notando-so qne a taberna adiase bem sortida e
os gneros sao todos novos.
ihms:.
O leilao dever ter lugar na mesma taberna s
10 horas.
LEILAO-
HOJE
De 3 saceos eom arroz avrlad
marca ABC.
O agente Pestaa fara leilao de 3 saceos com
arroz avriado d"agua salgada, vindas do Mara-
nho no vapor Guar, os quaos serao vendidos
hje 28 do corrente as 10 horas da raaobaa 00
trapiche do baro do Livramento Forte te Mattos.
*
I
i
Pedras finas de marmore, ti joloa
para 1 impar facas e enxofre.
A 28 rlo'correntu.
ageote Oliveira fara, leilao por coala o risco
de quem pertencer, de cerca de 83 padres Anas
de marmore grandes e pequeas o outras com
?TT


liar o de Pernambuco Quinfa fejjrn 28 de Outubro- de 1869
x-,.,,ij(,I
> _.
DB
0 agente Mart ns far telli) por despachi do
'Htm. Sr. Dr. jqe de rpales, do madapoles,
cuita:, cambraias, alg daozinho, porco do roupa
feita sendo caigas, eattiisas, col ole do casemira
e de briin, jaquelas de dte e limitas oatras fa-
zendas pertencentcs ao espolio de Izidoro dos An-
jea da Porciuncula.
Ilojc.
No armazem da ra do Imperador n. 16, as 11
horas do din.
De panno, cabos e c.itlernaes.
HOJE.
O agente Pestaa far leilao por cenia o risco
de qu m pcrlcneer de porco de velas, cabos, ca-
dentes, ores o osados, no dia quinta-feira 28
do correte as 11 horas ein ponto no larg) do
Corpo Sanio.
LEILAO
Da atmaro, gneros, ferapens o muido-
tas de urna taberna sita nos Apipucos.
O agento Marlins far leilao por despacho do
Illm. Sr. l)r. juiz de orphos, da arma cao, gene-
ros, ferragens, e miadezas portencenles ao espo-
lio de Izidoro dos Anjos da Porciuncula.
Sexta feira 29 do crreme.
No mesmo estabelecimento as 11 horas do dia
na pavonea) dos Apipucos.
Di) lO cixas com frascos de conservas,
30 rolos de rame ac differenles obras
de alabastro.
SEXTA FEltlA 29 DE OrrUlIRO.
Por inlervencan do agente Pinto, no armazem
da ra do Imperador n. 7.
Na importancia de 4 0:1:1 ? 1 O
ris
Quarta-feira 3 de novembro de 1869.
O asente Pinte levar i leilao, s 11 horas do
uia cima dito, por aulursaco do liuudalarie da
exlineta firma de Southal Mllors & C.. as di idas
na importancia de 40:4374188 rs., sendo........
31:1873I0 rs. de conforniidade com o mandado
de puniera contra J. de Siqueira Ferrao, e......
9:2498i rs. do confonnidado com deas manda-
dos contra A, Pinto do Lomos ; o leilao ser
effectuado no dia cima dito, no eicriptorio do
referido agente, ra da Cruz n. 38.
AVISOS DIVERSOS.
INSTITUTO ARCIIEOLOGICO E JEOGRAPHCO
PERWMBLCAXO.
Haver sessao ordinaria qninta-feira 28
do correnle oulubro, pelas 11 horas da
manhaa.
ORDE.M DO DIA
Pareceres e mais trabalhos de comrais-
soes.
Secretaria do Instituto, 2i> de oulubro
de 1809.
Jos Soares de Azeredo,
_____________Secretario perpetuo.
Gabinete Portuguez
de Leitura.
De canformfdade com o disposto n. 2i do ar-
tigo 6S dos estatutos, a directora do Gabinete Por-
tuguez de Leitura solemnsar o 18 anniversarii
da sua installacao, franqueando o estaheleciment >
convenientemente adornado concorreneia publi-
ca e celebrando sessao magna no dia 31 do cor-,
rente, as 10 horas da manhia, finia a qual a di-
rectora mandar celebrar um Te-Deum em arpo
de graca* pelos felizes anuos de S. M. F. o Sr. D.
Luiz I, na igreja matriz de Santo Antouio.
Pelo presente sao, pois, convidador para assis-
tirem aos leferidos actos os senhores socios de
todas as classes, todas as corporac3es litterarias.
scicntilicas c bendceme*, o distincto corpo aca-
dmico, o en geral, todas as pessoas que so digna-
rem abrilhantar estas solemnidades com suas res-
jieitiwis presentas.
Na impossibilidade de fazer lo avallado nume-
ro de convites individuaes, a direcioria prevaleec-
se de-te meio, certa de que o seu convite ser be-
nvolamente attendido por todos aquclles que se
tnUressam pela prosperidade e br,ilhaotisuio d
Gabinete.
A directora roga a todos os dislinctos cavallei-
ros que je dignarem concorrer para o esplendor
da nonio magna, recitando discursos, poesas, etc.
etc.. o especial obsequio de inscrevercm s^us no-
mes meia hora antes da abertura do sessao.
I O estabelecimento estar franqueado ao publico
desde as 9 horas da manhaa at ao flm da sessao
magna, e das 6 da tarde at as 10 da note.
Secretaria da directora do Gabinete Portuguez
de Leitura aos 27 de outubro de 1869.
Joo do Reg Lima,
Director.
Joaquim Xavier Vieira Ligo,
Secretario.
Attemjo
: Precisa-se de um menino de 12 a li annos para
casa de pasto : no pateo da Rheira n. 9.
Alugam-se duas casas dos Arroinbados, para
fesla, tendo cada urna commodos p-.ra grande fa-
milia, qaintaes murad >s e cacimba meieira. e ba-
nho ao p de casa : a tratar na raa das Cruzes,
seguid andar n. 24.
Sociedade -BencHeente Dezesele
de Janeiro.
linaria, a
por ordem do
prendante,i totjvido aos respeetivoi socios
a comparecerem domingo, 31 do correnle, as 10
horas do dia, no palacete do pateo de S. Pedro,
aflm de traiar-se de assuropto previsto pelo artigo
39 8 3 e9
Secretara da asscmbla geral da sociedade Be-
nefleente Dezesete do Janeiro 27 de outubro de
1869.
Alvaro Gaminha Tavares da Silva.
Io secretario.
Da-.se 1:600/000 a juros de 2 0|0 o mez
sob hypotheca : a tratar ua ra do Mondego, ola-
ria n.'i:. ____________
PEDIDO A' POLICA. ~~f~
Com metiendo nin crime
Ausentou-se o meu escravo Lanriaoo, coulieci-
do por Bh, erioulo, com idade de 30 annos, do
bigode, seeco, canallas finas, alto, catador e ca-
noero. tem pai fino do neme Francisco e mora-
dor na Estrada X >va, levvu vestido calca de estopa
e paletot preto, deve ler mulado do roupa, e con-
duzio u:n illto de nome Laurentino, forro, que es-
lava cm meu poder aprendenio o ofllcio de sapa-
teiro, tem 12 annos de idado, com os ps muito
apalheiados c beeos grandes, cabido o do banco,
devem estar asilados eoi alguma casa, ou seguiram
para o mato, on em nUunia harcaea como forro,
e protesto proceder contra quem os liver asil.'.do :
rogii polica e aos capites de campo do os ap-
rehender, que pagarc o irabalho ; e leva-Ios
cidade do Hecife, ra ao Mondego, olaria n. 13.
__________Marcelino jps Lopes._______
s proprietarios da imperial fabrica de cer-
veja ra do Sebo n. 23, pedem s pessoas que
possuem vales emittidos pelos abaixo assgnados,
equivalemos a urna garrafa d cerveja cada um,
de virein recebersua importancia ou troc-los por
nov3 vales at o flm d) corrente anno, do contra-
rio icaro sem effjitt. laes vares daijuella poca
em diatitc.
Henry LeJen & C.
Irmandade de Nossa Senliora Alai dos
Horaens, erecta na igreja da Madre de
Dos.
Pelo presente sao convidados todos os irmaos a
comparecerem no consistorio desta groja domingo
31 do correnle, as 8 horas da manhaa, para se
proceder a elec-o da nova mesa regedora.
O Sr. Victorio Uorges Jnior, engenheiro do
vapor Jaguaribe, tom urna carta na ra larga do
Rosario n. 44.________________________________
Alnga-se a casa terrea ra de Agoas-ver-
des n. 9i, pelo preeo de 23$ mensaes: a tratar
na ra do Imperador n. 73, escrptorio, ou n. 38 da
mesma ra. ......
Precisa-se de um caixeiro para urna nada-
rla no mato, com pratica, e que afiance sua con-
ducta : a tratar na na do Encantamento ti. II.
i -1. 4

O "abaixo amafiado provine 1 pa-
tuco que iiinguein contrate negocio algiuu com
os bensdoixado por Crllecimento de Sabino Ani-
z o de l'aria, e de sua mulher Delflna dos Praze-
ns Lima ; tflubem fallecida; cijos bens soacbam
en poder Iftllanoel Caetan) Cyriaco e sua mu-
lher Ignez d "tal, moradores na'eidadc de Goyan-
ni, isto por eonstar ao annaciante ter o dito Cy-
raco vendido a escrava do casal, du nome Lau-
rmtina, a Antonio I'ereira dos Sanios, morador
nesta cidado do Recifc, cuja venda milla como
vai provar.
Rayn.nndo dos Prazeros Lima.
Precisase de um ofllciai de funileiro : no
beceo da ra de Apollo n. I.
Aos laboriosos.
mas condcoes cima :
ra Dircita n. 64 loia
Concei tam-sp.
sob flanea,machi-
nas de" costura,
com perfeico e
presteza, fazen-
do-se mesmo
qualquer pega
que por ventura
| se quebr; assim
I como machinas a
3 vapor, cylindros
i^de padaria ou ou-
' tro qualquer ma-
chinismo tenden-
te a industria do
paiz, sob as mes-
na ra dos Patos n. 8 ou
Hotel Unio
RA DO HOSPICIO N. 8'..
Esto novo estabeleeiinento continua a fopneeer
commedorias com promptidlo c asseio, tanto para
lora como para donlro do dito estabelecimento, as-
si n, pois, o proprietario espera do rcspetavel pu-
blico e dos seas numerosos freguezes toda concur-
rencia e protoceao, nao se poupando o propriela-
rio em servir bem a todas as pessoas quo Iho qui-
zcr honrar cirn as snas presencas ; no mesmo
hotel precisa-se de um moleque pafa o servico do
n esmo.
Precisase de urna ama para cozinbir o fa-
zer compras para cas;i do pouca familia : ua ra
do Pires n. o.
Tendo-se visto publicado em utn tos
u limos ns. desle Diario um annuncio pira
a venda das partes do sobrado da ra da
Guia desta cidade n. 29, declarase que por
euceucao de Francisco Jos dos Passos
Gjimares contra Joo Ferreira de Almeida
Gjinaraes esna mullier, se achara penho-
ndos os respectivos alugoeis; proiestan-
do-se desde j contra a venda referida.
Pede-se ao Sr. Chrstov i de Hollanda Caval-
c; nti morador no engenho Canoa ou sitio do Meio,
do termo de Gameleira on de Barreiros, quo di-
rja-se a esta capital, na ca-;a onde existe um filho
si u ; a tratar de negocios sobre olle: sendo que
no possa vir mande-me um portador especial,
alim de Ihe mandar urna carta demonstrando o quo
aparece para com sua decisao fazer o quo Vine,
ordenar. Recife. 28 de mimbro du 18M.
Escada
Irmandade das almas no matriz do Corpo
Santo.
Sao rogados todos os irmaos desta irmandade
para comparecerem em seu consistorio no dia Io
de novembro do corrente anno, as 10 horas da
manhaa, para que congregados em mesa geral,
possam eleger os noves funeconaros para o anno
futuro de 1870.
O eserMfo
I. I. Lima Bairao.
Irmandade das almas, erecta na matriz do
SS. Sacramento da freguezia da Boa-
Vista.
De ordem da mesa regedora da mesma irman-
dade convido a todos c* nossos irmaos para com-
parecerem em nosso consistorio no da segunda-
IWra 1 de novembro, pelas 11 horas da manhaa.
afim de reunidos em mesa geral, proceder-se a
elecao da nova mesa regedora que tem de reger
a mesma na futuro anno de 1869 a 1870, como
determina os arls. 2i e 23 do nosso compromiss)
que nos rege.
Consistorio da irmandade das almas, erecta na
matriz do SS. Sacramento da Boa-visla 26 de ou-
tubro de 1869.
O escrivao,
Antonio Fernande* da Sanios.
Aluga-sc
urna casa terrea com 4 salas, 6 quarto?,. cozinba
fra. quintal e cacimba, na ra do Destino ns. 2 e
i : trata-sc na ra do Hospicio n. 28.
JoaoAnTjnKnjuTrtoJutiiw
doce a todos os scus amigos quo assistram aos
U'timps sufTragios e acompanharam ao cemilerio
publico os restos mortaes de sua presada mulher
Lmza Gonzaga Duarte Lima, e roga aos mesmos
e aos prenles da fallecida a (nuvirem a missa do
7' dia na igreja de Nona Senhora do Carmo, as
7 horas da manhaa do dia sexta-feira 29 do cor-
rcnle mez, desle j se ronfi-ssa eternamente grato.

'ernara-
Monte Pi Popular P
bucano.
Nao tendo sido possivel reunir se nos dous do-
mingos antecedentes, numero legal para haver
elecao do couselho, que tem de administrar esta
sociedade no seu dcimo quarto anno social, sao
convidados os socios effectivos a so acharem do-
mingo 31, s 10 horas da manhaa, na sala das
ses-oes, cerlos do que a elecao silhr com qual-
quer numero que se aprsenle, como dos esta-
tutos.
Secretaria do Monte Pi Popular Pornambucano,
27 de oulubro de 1869.
O Io secretario interino,
____________Ernesto Jos de leticzct:
_ &M&
Precisa-se de ama ama para coznhar em casa
de bomem soltcird que tem pouca familia : na ra
do Crespo, casa n. 12.
Pungido do vais doloroso sentimento, o abaixo
a? signado, vera respetosamente agradecer a todos
os seus amigos que se dignaram acompannar o
edaver do seu muito presado c sempre chorado
filho o tenenle Hermogenos Rodrigues Pereira,
para o cennterio publico da igreja "matriz desla
villa da Escada. igual agradecmento dirige ao
Illm. Sr. eommandante merino do batalbo n. 24
di guarda nacional do municipio do mesmo nome,
que com os officiaes sob seu commando deram
urna prova de dedieacao c sincera amisade acom-
pinhando o eatlaver de seu nunca esquerido filho
a o lugar designado. Nao me possivel deixar em
e decer ao Illm. Sr. Jozuc Joao do Jardim Pimentel,
professer da msica do indicado batalbo, que
com seus alumnos esperavam o cadver na refe-
rida matriz o recebendo com urna peca fnebre
na forma do estillo. Depois de Undo o acto cere-
monial do memento, anda repeli o Sr. Jozu com
scus alumnos a mesma peca, al quo foi deposi-
tado o cadver na calacumba destinada, a forma
porque foram cadencialmenteexecutadas as pegas,
nida deixava a desejar. Aproveito os meus eter-
n>s agradec memos em geral aos Illms. Srs. cima'
P'jo acto de benevolencia,'caridade e rcligio pro-
prios dos espiritos bem formados o piedo*os.
O abaixo assignado em geral convida n lodos
oj seus sempre lembrados amigos, para assi lirem
a urna missa que manda celebrar por alma de
seu nunca esqoecdo filho, que ter lugar na
nesma matriz as 7 horas da manhaa dj dia 30
do corrento
Villa da Escada 26 de oulubro de 1869.
Thomaz Rodrigues Pereira.
Aluga-se una casa para passar a festa, na
Pissagem do Caldeirciro, a beira do rio Capibari-
bo, confronte ao Sr. Dr. Alooforado : quem pre-
tender dirija-se ra do Pavsand, no Cajueiro.
n 19.
- Precisa-se ele um caixeiro rom milita pra'jpa
de mindeza?, quem eslver nesta circumslancia
pode dirigirse ra larga do Itosario n. 38, qoe
s; dir quem precisa ; promtese um bom orde-
nado.
CASA DA rORTUNA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
\ ra do Crespo n. 23 e casas do costme
O abaixo assignado, tendo vendido alm de nu-
tras sorles, um inleiro n. 4455 com 4:000* da lo
ti ra que se acabou de extrahr a beneficio da
matriz de Nnssa Senliora da Penba de Gamelleira
(124"), convida aos possuidores vrem receber,
na conformidade do costume sem descont algum
Acham-se a venda os bilhetes da 2' parte da
lotera, beneficio da igreja de Nossa Senhora da
Soledade do Recife (I251) que se extrahir qninta-
feira \ do mez vindouro.
Precos.
Os do costme.
Manoel M.irtm3 Fioza.
Jos liara Gonralves Vieira Guimaraes par-
ticipa ao respeitavel publico e principalmente s
pessoas que devem s casas da ra Nova n, 49 e
ra da Cadeiado Recife n. 6, aimazens de loiiea,
que nao paguem ao seu ex-caixeiro Joaquim Gon-
chIvcs Vieira Guimarie, visto que desde o dia 12
de agosto est despedido da casa ; por isso previ
ne-se que ninguem pague cotia alguma ao mesmo
sem que seja o caixeiro da casa, e que nao se
I rara em cunta recihoalgum d'esla data em dian-
te. Recife, 26 de oulubro de 1869.
Jos Mara Goncalves Vieira Oumaraet,
Precisa-se de um rooleunj para lodo o ser
'ico de ra em urna casa do familia : roa es-
irita do Rosario, sobrado n. 35._____________
Preciso-se de urna ama para tratar de urna
pessoa : na travesea do Campello n. 4, segundo
andar.
Precisa-se de urna ama qe saiba cn?om-
caar bem : a tratar ra do Imperador n. 63, 2o
s ndar.
ATTENCAO
Deparando-se no Diario de hontem n. 24'/. com
um annuncio em que o Sr. Dr. Joao Ferreira de
Vlineida Guimaraes diz ter justo com o Sr. Manoel
le Souza Pereira a venda do sobrado de 2 anda-
res, sito a ra da Guia n. 31 ; Taz-se publico que
Bste sobrado pertence a Jos Anlunes Guimaraes
3 nao ao mesmo Sr. Dr. como all se diz.
=2r
O abai provino aos herdeiros
da fallecida D. la Prente do Cabo
uem mai- sitio da
mesma finada, no lugar do Barro, frepivzia
Aflos i pagamento das despe-
zas do enterro e ma drb I .
Recife 26 de outubro de liji).
__________Jos Antonio Fernanjes Fralque.
Moflna TT
Chamamos a attencao do Illm. Sr! Dr. director
das obras publicas, para o estado lastimoso em
que so acha a estrada de Olioda, comprehend-
do entre a ponte dos Arrombados e a da Taca-
runa, visto que a nao so fazer j os reparos que
precisa, muito breve flear em peior estado do
que es' mirurnnii-ivel. perdondo com este aban-
dono o governo com grave prejuizo dos morado-
res d'olli. Isto pede
.________________Umolindeiise.
Notas das caxas liiiaes do banco do Brasil,
trocam-se com mdico de-eonio, na loja de Manoel
Soares Pinhciro, prnca da Independencia n. 22.
Amas
Aos 20:000^000
CASA DA FELICIDADE
2--racada Iadependcnela-39
Veras & Barbcdo tom exposto a venda os
sens felizos bilhetes da 16.* lotera da casa de de-
tonco (130") cujas listas sao esperadas at o da
30 do corrente.
Os mefflwi cima venderam o bilhete inleiro n.
78.">-prer!iisdo com 10:0004000 e o dito n. 4312
com 8003000 ambos da 298a lotera c bem assim
diversas sortes de 200^000 c 100*000 da 897* as
quaes podem os possuidores dos referidos bilhe-
tes vir receber n casa cima.
Precos :Inteiros.. 245000
Meios... 125000
Quartos. 6.5000
E em quanldadc maior de 100000 na razo
de 225000 por bilhete.
Irmandade das almas na ma-
triz de Santo Antonio
De ordem do Sr. juiz sao convidados todos os
irmaos desla irmandade para se reunircm em me-
sa geral no respectivo consistorio pelas 4 horas da
tarde do dia 28 do correnle (quinta feira) aflm, de
como dclermina a seccao 1." capitulo 3." do com-
promiso, eleger-se a mesa regedora, que tem de
servir no futuro anno de 1869 1870
Consistorio da irmandade 25 de outubro de
1869.
O escrivao
Manoel Camello Pessoa.
Vapor at Sergipe.
Pede-so aos acadmicos que assignaram a pe-
tro dirigida ao gerente da conipanhia Pernamtiu-
cana, pedindo para mandar um vapor al ao Ara-
caj no dia 30, a bnndade de ir comprar suas pas-
sagens at a vespera da sabida do vapor, para cn-
to ser annunciada a partida do mesmo.
Na ra do Vigano n. 22, 3" andar, prensa-
se de urna ama forra on escrava.
Precisa-se de u a caixeiro para taberna cou)
pratica ou sem ella, d ndo (ador a sua conducta :
a tralar na ra do Hospicio n. 26._____________
Gatmiete Portuguez tle Leitura
EM
rERYlM'CO
De ordem da directora scienlilica-se a lodos os
enhores associado-, que tendo-se de proceder a
decorarn dos saldes do Gabinete para solemnisa-
cao do 18 anniversario de abertura, fica suspenso
o expediente desde o dia 27 do corrente at o da
4 do vindouro mez inclusive : roga-se, pois, aos
senhores associados o obsequio de recolherem ao
Gabinete as obras pertencentes ao mesmo, que ti-
verem em seu poder, as quaes se recebero al o
dia 29.
Secretaria da directora do Gabinete Portuguez
de Leilura" em Pernambuco 21 de outubro de
1869.
Joaquim Xavier Vieira Ligo,
Io secretario.
Ama.
Rttcisaiie de unja ania para cozinbar : na ra
Nova n. 61.1 andar.
ir e eu-
(onii i i tratTSfenmar c coripTar pata
casa de pouca familia, prefere-se escravas : a tra-
tar na rna do Imperador n. 17, 2 andar. ^
A irmandade das almas da matriz 06%aulo
Aiitoniwjsclsa do um capelln para cckjgar as
missas dlnlUilrugadn nos domingo e ff$ san-
tos, a coaneftr no 1. de novembro prximo :o
llvd. Sr..sacerdote que so quizer encarregar essa
capellana qneira ler a bondado do enWfcr-o
com o llvd. Sr. vigario, na matriz.
Consistorio da irmandade 2o" de outuiro de
18C9.
^O escrivao
Manee! Camello Pessoa.
Jma
Xa rua Jo rndonriz n. 8, precisa-so de urna
MMBtti-> coziohir fU'a qnatro peseoae.
Alugam-se duas casas em DD to da Maddra, com 2 sala?, 2 quartos, cozinfc
fra, muitqjnwas e a beira do rio : a tratar na.
rua Direila n. 6!).
Preclea-sctle ua am.1 para casa de po
familia : na roa das Tnetteiras n. 1\. .
Ala
on.-<
na-se
nma casa com 4 quarlosf 2 salas, e cozinba, no
Monteiro junio ao ro : a tratar no largo da al-
fandega n. 2.
Manoel Barbo-a Itibeiro laz scienlo ao res-
pciavel publico o com especialidade ao eorpo do
i'ononercio, que na presento data vendeu ao Sr.
Francisco Goncalves Pastos c S, o seu armazem
de gneros sito rua da Madre de Dos n. 12, II-
vre e desembaranado de dbitos e do qualquer
onus. Recife 23 do outubro de 1869.
Aluga-se urna casa na Capunga com com-
modos para familia : a Katar no mesmo lugar,
rua dss Crinlas n. 5.
AMA
Precisa-se de urna ama para todo servico de
una senhora : oa rua de S. Bom Jess das Criou-
as n. 8.
AVISO
O Adr Delsuc, cobelleireiro, rua do Crespo n
7 A, I" andar, faz sciente ao respeitavel publico
pernamhueano, que ao distincto artista francez
Eduardo lillo, podar ser dirigido qualquer en-
commenda de ponteados, trabalhos do cabellos,
etc., etc., o qual fica desde boje inteiramentc s
ordens da boa freguezia que frequente este salo
de Coifure,
COZ1NHEIRA.
Precsa-se alugar urna oscrava que seja boa co-
zinheira : na rua do Crespo n. 23.
Escrava.
Precisa-se alogar unta preta escrava ainda quo
seja velha. para o servico inierno e externo de
urna casa de pouca familia: a tralar na rua da Cruz
o. 28.
Aluga-sc no sitio Chacn una casa com 4
qnarlos, 2 salas e cosinha, defronle do rio e perto
da eslaco da Casa Forte; oulra ca=a com urna
sala e 2 quartos ; trata-se no dito sitio, ou .na rua
da Imperatriz, venda n. 39.
Precisa-sj do una ama que saiba bem cozi-
nbar para casa do familia : no Corredor do Ris-
po n 2.3.
CAHJk I A VE.
Aos 20:000^000.
Bilhetes do Rio venda : rua do Cabug n. i,
vende Vieira & Rodrigues.________
CAPELLAS
PAR FIKAIIO
Na rua estreila do Rosario n. 3o tem capellas
de cravos e de saudades, propras para o dia de
finado, e faz-se tnmbem. de perpetuas, sendo cn-
comm ndadas Ua das antes, ludo por muito ba-
rato preeo.
Aluga-se
por ;im anno, ou somentc para passar a festa, um
sitio com casa de grandes commodos para familia,
tendo a vantagem de o rio passar pelo fundo do
sitio, em Beberibe (porto da Madera): a tratar na
rua da Cadeia do Recife n. 56, ou na roa do Quei-
mado, loja n. 41. _________________________
(Josinheiro
Aluga-se urn excellenle cozinbciro e um botn
ofilcial dccarapina : na rua Direila n. 21, primei-
ro andar.
Aiuara-se
nma escrava quo saiba perfeitamente engommar e
coznhar : na rua Augusta n. 69, paga-se bem.
>a
**ma
Armacito de tmulos e cata-
cumbas.
Na rua do Imperador n. 9, coxeira de
carros fnebres, ha urna pessoa que se en-
carrega de armar, e dar os necessarios
arranjos para o dia 2 do novembro, dia de
finados, armando catacumbas e jazigos,
tud' por preeo coramodo.
Aluga-se para a fesla urna casa no Poco e
rua do Rio, com commodos para familia : na rua
de Hortas, sobrado n. 48.
Attencao
T
Precsa-se de ura caixeiro na taberna da rua da
Soledade n. 46.
Precisa-se de una ama de leite sem lilho :
no pateo de S. Pedro n. 3.
ATTENCAO
Trecisa-se de um caixeiro : na fabrica da rua
do Brum n. 54.
Aluga-so urna casa terrea com sot, ^
pria para estabelecimento, sita rua do Payn
ilii, com os .-egnintcs conunodos: a solea coiWi
grandes salas, 5 quartos e cozinba fra, tendo
oavimento terreo lambem 2 grandes s las, I qnar-
to, cozinba fra e quintal morado : a tratar coa
Manoel Antonio da Silva Ros na estrada do Ca-
jueiro, sitio II. 1.
Aiugi
um sobrado de um andar o Jojj propra paraj
gum eslabek'cimento, na passageni ita Magdafc
esquina que vai para o Hospital Portoaaez, te
o sobrado 2 salas, 5 quartos, cozieha fra eqa-
Ul, c a loja 1 sala, 1 quarto, rozinha e lambem
3nmt.il : t tratar com.o proprietario na estrada
o Hospital Portuguez, sobrado n. 1.
ATTENCAO
o
Na loja de rumiara da porla larga ruada
Impcralriz n. 6">, tem um grande sartimento t
candieiros e lamparinas para gaz, de lindes go^lo.
e obras de funileiro, tendo 1 santuario de gosto e
bem acabado, assim como vende bombas, tornei-
ras, etc., e encarrega-so da encanaban d'agoa para
qualquer casa, on estabelecimento, tambero vende
um honito e moderno fogao inglez, nao s cozinba
com leidia como com o carvo. Na mesma loja
concertam-so todas as obras de encanatnenlo e
machina de costura, assoverando quo acharao
sempre prompto a servir bem os seus fregueses :
a tralar na mesma loja a qualquer hora, que ser
attendido.
O lestamcntero do fallecido subdito trance?
Joo Vigncs, convida aos devedores do finado a
saldarem seus dbitos amigaveimenle.do conlrar>
sern ajuizados sem excepeo algnma.
AVISO
Quem qnizer alugar o segundo andar do solra-
iio n. 40 sito rua da Cadeia do Recife, o qaal
est perfeilamento pintado, forrado a papel e es-
teirado, tendo alem disto gaz, dirija-se ao escriptn-
rio da companhin Pernambocana, no Furte d
Maitoi n. 12, que ahi achara com quem tratar.
OA V
Alugaso para passar a fesla urna boa casa na
povoaco do Monteiro com sabida [>ara o rfn :
tratar na rua Nova n. 4o, 2 andar.
Na praea da Independencia n. 33 se da di-
nheiro sobre peuhores de oiiro, prala e pedra.-
preciosas, seja qual for a quantia ; e na mesma
casa se compra e vende objeelos de ouro e prala.
e igualmente se faz toda e qualquer obra do en-
commenda, e lodo e qualquer concert lendenb-
mesma arte.
CONSULTORIO MEDICO CIRBGICO
Malaqmas Antonio Gonralves, doutor SE
em medicina pela facnldade do Rio de S
Janeiro, tem seu consultorio medico c- ij
rurgico, na rua da Crnz n. 26, i" andar. |
Consultas das 10 a 1 hora.
Chamados por escripto.
mmmmmmw^ mm mmm
Precisa-se do um creado para todo servico
de hotel, paga-se bem, prefer-se escravo : a tra-
lar na rua estreila do Rosnrb n. II, hotel Lisbo-
nense.
Precisa-se de una ama de leite sem lilho :
na rua da Palma n. 57.
Pede-se aos seguimos senhores, queiram ap-
parecer roa das Cinco Pontas n. 82, ou annun-
ciem as suas moradis para seren procurados :
Manoel Pereira de Azevedo.
Manoel Pinhciro de Mello.
Bernardino Vieira da Silva.
Jos Luiz da Silva.
Joaquim Manoel Cordeim.
Imperial fabrica de
cerveja.
Em breve chegar urna porfi de btalas novas
dessecadas vapor da fabrica de nessos prente
Dressler Bender. Mayence.nremiados na recea-
le exposicao de Aliona, presidida pelo coude de
Bismarck Schoenhansen da medalha de ouro de
primeira classe, e favorecidos pelo mesmo ministro
do fomecmento da marinha norle-allema, assim
como j elles foram honrados do mesmo forneci-
mento pelas tres expedicocs ao polo norte. Estas
btalas conservam-sc por annos, e um kilo equiva-
le a mais de 10 kilos, batatas frescas. F.' de moa
grande vantagem pela marinha e nos pazes quen-
tes, aonde umitas vezes esto alimento falta m>
mercado._____________________________________
~AMJL
Precisa-se de urna ama para andar com ana-
menina e fazer o servico interno de urna casa d.-
pouca familia, pode ser nacional ou c-slrangeira : a
tratar na rua Nova n. 22, loja.
Precisa-se de una ama para coznhar e fazer
e servico de casa : na rua da Imperatriz, loja ou -
moro 9._______________^ _____
Um moco de idade de 17 annos. com mniti-
bom lalho do letra, sal.endo arilhmetica, Iraduzir
franceze inglez, offerecc-se empregar-se em al-
guma casa de commercio, dando fiador a sua cen-
ducla, se for preciso : quem precisar dirija-se ;
rua da Matriz da Boa-vista n 20, 1* andar, onde
se dar mformacCes a respeito, ou annuncie por
osle Diario para sr procurado._______________
Precisase de urna ama para o servico d<-
dnas pessoas : na rua Augusta n. 74.___________
Ama
Nicomedes Maria Freir, embarca para o Rio
de Janeiro a sna escrava pardo de nome Marciana
Precisa-se de um official de barbeiro para a
loja na rua da Lmgota n. 14 do Mr. ilaibier.
Quem quizer vender urna escrava mofa, que
saiba lavar, cosinhar e engomar, annuncie, que
ha quem chegne por ella o melhor preeo.______
Nesta typographia se dir quem vendo um
moleque de 17 a 19 annos de idade, sem vicios
nem achaques, e propro para criado e para ser-
vico do campo; assim cuno urna negra de 45
anuos, porm forte, sadia, e boa cosilo ira, pti-
ma engomadeira, lambem sem vicio.
Precisa-.-c de urna ama pafa |.,do o snico de
urna casa de familia : a tratar na rua da Cadeia
n. 46.
Aluga-se urna escrava, qoal eiigomma e
cozinba perfeitamenle : quem pretender dirija-se
a rua da Alegra n. 46. _________
Precsa-se de nina *Bia para urna so pes-
soa : na rna do Vigario n. 29.
Tra*passa-se o aluguel do Io-andar de um
sobrado sito n'uma das roas mais c^ncorrdas da
Boa-vista, com mui os commodos, mesmo para
grande familia, boa cacimba com excellente bom-
ba, um grande quintal moitn bem plantado com
flores, legumes e fructeiras, finalmente quasi um
sitio : trata-se na rua Nova n. 39, loja de ferra-
gens. _____ ________
o bem conhecdo Jos Col, por ter um so braco,
escravo da padaria a I tema, em Santo Amaro, na
noile do dia 24, levado pela Torca da cachaca, foi
cahr em algum arrabalde, levou um balaio na
cabera, que talve* o perdesse no giro : quem o
capturar ser recompensado. ____^____
Precisa-se
de urna cozinheira : na rua da Cruz n. 16.
%
Precsa-se de urna ama forra ou captiva qo.-
sirva para engommar e lavar para duas pessoas :
na rea das Cruzes n. 7._____________________
CASA FELIZ
Aos 20:000^000
Xo Recife arco da Conccicoa.
Os abaixo assgnados tendo-se habilitado -
forma das leis. tem exposlo a venda os eae fcli
zes bilhetes das loteras do Rio de-Janeiro, nacas
cima, aonde se pagarn as sortes que salaren
nos mesmos bilhetes, com c descomo somee*-
da le.
PRECOS.
Bilhete inleiro 2iM'
Meios 12(|00
Quarlos 6*000
E de loo* para cima a 22 o bilhete.
Figociredo & Leite._______
Aluga-se o sitio do Caldoireiro junto ca^<
e sitio do Illm. Sr. Dr. Alcoforado, pelo lempo A-
festa, tem bastantes fructeiras, baixa com eapit.
casa boa e pintada, banho oo fundo do sitia, pre-
fere-se pessoa que seja solleira oa que tenha pon
ca familia : quem pretender dirija-ee ao raesm-
sitio, ou ao escrptorio do Illm. Sr. Dr. Aleo
forado.
Mudanza.
O Dr. Francisco de Paula Soares, me-
dico, mudou-se das Cinco Ponas para a StL
rua Augusta, sobrado n. 116.
RUA
DO
CABUG
esquina
da raa larga do
Rosario.
ao mmi DE OURO
'BA
LCkiA DE
Este importante estabelecimento no sen genero, 'tem sempre nm sortimento sem igual,
e vende por prepos qne nenhuma outra casa pode vender.
vista da qualidale e do prepo das joias cada nm pder-se-ha convencer daverdade.
Oarante-se ser tndo de lei. Gompra-se ouro. prata e pedras finas por presos muito ele-
vados.
A loja est aberta at as 9 horas da^noute.
. *
53Sg
esquina
da rua larga do |
Bosario.
>\


d Outubro de 1869
b> o 3 "O g
i I *1 S?|i 15
5 w ^ S 5 o^=
=j 9- = s'
oOot
g
[Mikroskope achroma-^
tisehen. Ohjetiv Lia- /ivwll^^ \D
sen. ""7
Barmetro e termo-
metre. Centigrade
e reuumeure.
-t
rz
-
r..d 3 era
O ~. u
" i?a
_ O ra
" 5. v>
S. r
a E? 3 a-
-3 e -i o
o
=
- 2. a w> S
'-'S'o 5 u
o Jo
Sil Sil
. ------, era ,_
a o o 3 o
o. 3 S -5
as s sj is
S c-
r C O
$****
-j u c ..
re o. re k
B-N B U
^
t>

ocios niiscn icbs
E erystal de rocha do Brasil.
v J ermaan. recommendi ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
dos- porau'e, com esle, vidros, a vista descanea, fertifiw-se o nao a canga como cjm
ofviZs ordinarios. Urna vez escomido um vidro, pode durar dez annos emqoanto
ane com os vidros ordinarios se.est obngado a muda-Ios todos os annos eoster
? d vz mais graso, o que altera o erystalino do lho e determina quasi sempre d-
re! de cabera. 0 alcance"ordinario da vista pe rio de 30 centmetros dobo e,
todas as vezes que o objecio est mais perto ou mais long, os ra.os que expeUe s3o
mui convergentes na mu divergentes e a viso nao e pere.ta. Um grande mugre de
nesoas tem o deeit de fazer convergir muito de sorte que a visao nao 6 distmcta.
Com appcaca do meus vidros pde-le vei ir estas difficldadcs. Para os que tem
B01MUIH DOIIAM
Nova teja de cacada
JOAQUIM DAS DOS SANTOS 4 C. acabam de abrir om esiabelecimento de cal-
cado estrangeiro a ra Nova n. 30, ende o publico encontrar todo o qne oeste ge-
nero de commercio lia de mellior e de mais gosto em Pars e Londres.
Por tddoa os vapores transatlnticos receterSo elles constantemente remessas de
calcado novo, pelo que ter sempre o cstabelecimento o que a respeito se pode eli-
gir. Ao publico em geral o a seus amigos em particular, pedem a cooperario, que
Ibes possam dispensar, certos de que serSo servidos com lealdade._______________
do o erystalino muito chato, o que succede aos quo tem ebegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem melhor de longe que de perto, e nao enxergam sen5o
um nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxcrgarao
na idade de Id annos. Servindo-se desles vidros quando e
previne-se o mal.
encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a es-
a \
ade
e grao
de vista, oculos proprios para
seja qual fo
qualqucr pessoa, _
Para que sao fabricados estes vidros ? 7
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista quo*se cobre dennvens.^
Para a vista que por momentos, v es-
vo.icar pequeos pontos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos s3o desiguaes.
Para a vista que se turva com o traba-
Iho c a leilnra.
Para a vista presbyta (vislagalon ).
Para a vista que nao supporta os ralos
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras esto cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o oulro presbyto.
Para evitar finalmente que o erystalino
do olho se cobra de catarata.
Sortimento de binculos
para theatro, c oculos tic
| alcance para o campo c ma-
rinha.

Lunetas, piucc-nez e
facc--mafn, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambera grande sopc"eii!o -o relogios para parede, qne do horas e para
cima de mes dos mais lindos moelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
dourada efoleada, ingwzes, snissos o orisontaes dos memores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas em grosso e a retalho. Km Pernambuco.
N. 21=Rua govaN-: 21.
lT
^
mmmmmmmmmmmm ;
ASIOUBASCURADAS
E
Todas as molestias syphilitioas.
ra.o
.a ELEXIR 00 DR. SEVIAL ,
Tflieo deparalivo st.-m mercurio que tanta aceitacio tem meiccido no Bra-
sil, as repablicas do sol e na Allemanha especialmente para cura das boubas,
sarnas, rltoum3tsnv., lijdas os motesthis sypniliiicts e em geral todas- aquella*
provffl da eropureza do sangue.
NICO DEPOSITO
!A
iMiarnaeia e Irosarla.
DE i
BartholomeuAC.
84-BU f.arga do losarlo :H
16RA DA CRUZ16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis do difieren
tes qualid.ades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e miudo, o melhor qut
se pode encontrar no mercado, amendoas conl'eitadas, xaropes refrigerantes, doces d
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca-
samentes, a saber:
Pe<;as de nouga. Paes-de-lot enfeitados.
Ditas de p3o-de-lot. Bollos idem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de erme e carne.
Bandeja com armaeo de assucar. Erapadas.
HOTEL CENTRAL
RESTAURAN! a la carie
DE
Francisco Garrido
Entrada geral ra larga do Rosario n. 37 e para familias ra
cstreita do Rosario n. 4 A.
Este vasto o acreditado estabeleiimonto sem duvida o que offerece rnaiores
vantagens nao so cm precos mdicos como por sa tornar o mais prximo possivel das
estaco dos caminhos de ferro e ser beira mar do caes Vinte e Dous de Novembro, que
tambem se presta ao embarque e desembarque dos passageiros que vem deoutras pro-
vincias e da Europa, e que preferirem essa accommodaco menos despendiosa nos trans-
portes da bagagem.
Os hospedes acharan todas o.>ramodi 'ade em grandes salas e asseiados quartos.
Ha sala para leilnra de jorpaes nacionaes e eslrangeiros; na mesraa ha um
magnifico piano para recreio.
Ha urna outra sala para jactares partirulares.
Come-sca mesa redonda *la cartee manda-se domicilios.
Os vinhos mais finos do mercado acham-se no cstabelecimento.
A' rmKe tei -rrote e refrescos, caf, cha e chocolate a toda a hora. Tem mag-
nficos, buhares de mogno para divertimento.
Falla-se hesjwihol. francez, italiano e inglez.
I
>
O
K.
C^2
ft
c
-
ANDRE DELSUC
CABELLEIREIRO
7 A Ra do 0re>po1.' andar 7 A
ENCONTRAR-SE-HA sempre neste cstabelecimento-um variado e bonito sor'
ment em perfumaras francezas e inglezas caja lista damos aos leitores.
LUVAS Marca garantida de JOUVIN.
EXTRACTOS.De superior qualidade marcas LUBLN A GOSNELI..
DITOS FINOS.em frasquinbos proprios para presentes Lnbin A iosi;
POMMADASBanha fina de varios cheirosLuhin.Go?nelle, Sociel Hy0'ic
5ABONBTES-finos para toiletteLubm & Monpelas.
AU DENTIFRICE.agua para limpar deutosSociel liygiiiiqne Lubio A I*.
fierre.
BRILHANTINA para lustrar a barba e os cabellos-Lobin.
AGUA DB COLONHA.Marca verdadeira de Joo Marina Farica.
COSMETtCO.cheirosoLobin.
POZ DE ARROZ.ditoLubin.
HUILE DE SENTEUROteo para conservaco dos cabellos- Soo'd HfgiDiqu
ESCOVAS FINAS.para cabellos, denles e unhas.
BLAIREAU.Pincel para barba.
GBANPOS.para cabellos.
OES JNVISIVEIS para cabellos.|
GHAVATAS LINDISS1MAS.do melhor gosto.|
BENGALAS. de phantasa, para passeio e de diversos lmannos ele, etc.,et'.
A laparfuraerie"arisienne.
7 A'RUA DO CRESPO 1. ANDAR 7 A.
AVISO
.aawsEHwiK
*
A' na do Crespo n. 20 A, esquina da ra das Cruzes.
Alvaro Augmto pecialiaadas Exmas. Sras. qu o seu amigo e acreditado esiabelecimento ra do
Crespo n. U A. de yequeno que era, acaba e ser transformado em una bonita e vasta leja
de fazendas finas aade pela sua localidad^ e amplido, o publico nao .6 lea todas as com-
nwdidade* pare foz.T suas con.pras-.-iimo acha-k-hao desde j prvido de um variado e
escolhido sorlimento de fazendas finas e grossas, o que.ludo.sj venda por precoB mo-
didi
?te eslalif lecimento, aguzar de estar j^. bastan^'Cjmbecidi,. os seus pnopjrjeta-
ros tem resoltf*) (iititula-le por LOJA DOS^ ABOS, para avilar equvocos, e torna-lo
por esta wineira anda mais papular. Encon^ra-se nesta loja
Ric >s corles de lilond de seda branca paca noivas.
Ditos de seda de cor e pretos.
Brochad" d sa. fazenda inteirainanle nosa.
Fnulard idem idem idem.
Las de muilo goslo.
enre*d. i v chita Mana Antoineiie.
Sias boimtts'cttiniiziihas, esparlilbos, baile-, hasquinas, Qchus, sombrinbas
[igus.de i
te um enmpteto sorlimento de esteiras da India para
forro de^s pete, capachos o muitos outros artigos, que seria por
demois id
Rogase ao Illra. Sr. Ignacio VWr 4; Hii.t
envao da oidade de Nazarclli desU provn. >
arar de no praao de 13 dia vir oa man ru
do Imperador n. 18, para concluir ofuutb MpM-. >
que ha quatro annos j foi por le mnm\k*m4
chamado para o ronclair, e que aceaAod* fM<-
le annuncio a^soverou realitm,t
novo esqneica-se delle I O annuiiiante aftn ^
S. S. o dispensar de vir anda ao preto pn
lira, mas so for a isto oMpdo por S i. Mft prt
eiso explicar a razan deste efeamdo. ijwpMii-.
annnnciante l'ie nao licar airosa tai
AMA
ma ama qn
iravessa dos Piras n.lO sitio
Aos Srs. professores
homoepaticos
Urna pessoa raandaudo vir de Paris para seu
uso, da paarmacia do CoJtulan o \Veber4 dro-
gas e objeclos homoepalieos, uecedeu vrem al-
guna abreselenles, por sso dtypSg-se a sedo-los
mcdianle a um pequeo ganho sobro os jurts do
dinbeiro, vindo a vendo-Ios mui'.u em conla.
Assevera-se scrcm preparados com Iodo o esme
ro e cuidado, ailm de prodnzireni os effeitos dse
jados na molestias que se appoar, pois foi man-
dados vir de proposito : laes sao ditos medicaraen-
ios,tendo a grande vantagera do serem nao s cui-
dadosamente preparados, como novos, a vindo
nesia recente viagem do vapor Nirarre.
Urna pharmacia cora 130 lubo dos priacipf s Precisa-so de umxaj
medicamentos.
Urna dita d> 123 frascos com tinlura matre.
Urna dita de 150 frascos-om tinlura na dona-
misa^c que tem ^roduzido effeitos maravilhosos.
Glbulos saccarinos inertes de superior qua-
lidade. >
Arcool de 93, e 60 0/0, encommenda especial
para tinturacao.
Kbos-sotdiis per* gltbuloe-con roHiM.
Ihas de mrtiea do primein qualidade para
fraseos e tub^.
Verdadeira arnira montana om tintura mMcc,
vinda directamente da Salsea
Jaffltas de rticos, esatcialidade neta genero.
Prascos sonidos cum rolha a esmerile sem cla.
recommendaveis por sercm vindos da pbjr
homcepathica. i
ASSIM COMO:
lima rica carleira elrnrgica pjra algibeira nom
iodos os ferro do melhor fabricante, conleodi
mais Je 36 ferj""s, lancetas, ag.
e piusas de prnla O
pecialinade. Ver e tratar ra dos Ossoa, aade
est o hospital de Sanie Thereta, casa ns. ti e
ti, a qttalqucr hora.
BUBIIIKOS
RA
A Companuil Indemiuariori, <
esta praca. tome'
ros e sens carregamentoa e
edificios, mercadoru 6
na do Viwrinn. 4. pavimento tert
Em casa. d#
ANSEN, rea da
efectivamente todas as qnal
Bordeaax, Rourgogne e do


)iar
Pernambuco Quinta feira 28 de Outubro de 1869.
_>

A DINHESRO NA LOJA E ARiAZEM
9asa oa usas'aaa'naaa-a. m
DE
FLIX PEREIRA A $11. VA.
0 propietario d'eslc grande ostabclacimcnlo, vendo que se est aproximando o fin-
do anno, e tendo era sor uin grando deposito deposito de fazendas; nao fallando om
avultadas encommendas que llics esto obrigado lodos os das, tem resolvido liquida-
las por prego muito mais baratos do que era outra qualquer parte ; so com o fim
de diminuir o deposito e apurar dinheiro. Eneonlra-se neste estabelecimento do
PAVO, avultado sorlimento de azadas de lbxo e modas; assim como de primeira
necessidade. As pessoas que negociara era pequea escala n'esta loja podoro surtir-
se vendendo-se-!bes pelos pregos que corapram, n s casus inglezas; assim como as ex-
cedentsimas familias poderlo mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
dar-se-ba levar pelos caixeiros da mesma loja em suas casas; o estabelecimento se
acha constantemente aberlo das 0 horas da manhaa s 9 da noite.
Explendido sortimento do:
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A* RA DA
IMPERATRIZ N. 00
A 3G0 rs. o covado.
",'endom-se bonitos organdys de coros com bo-
! nitos padroes e Qxcs a .')G0 rs. o covado.
CAMISAS PAHA SCNII-'KA.
Vondcm-sc finissimas camisas francezas borda-
das para sentara?, na loja do Pavo.
AS CELEZIAS DO i'AVAO.
Acba-se este grande estabelecimento com- vendem so as mais Unas celezias, esgnRfes e
oletamente sorlido das melhores roupas, bretanhas de linho por preco mnto em cunta.
sendo caigas palitots e coletes de casemira, FIKTAO ruanco paha- vestidos a 610 RS.
Ia nannn dn hrim dfl almfi A de todas Vendo-so fufto branco, com lisia e lavradqhos,
depanno.de Dura, de alpaca, e ue iou,ts> muU) io vestidos o roupas uc meninos,
as mais fazendas que os compradores pos- a 0'tU rit 0 covado.
sam desejar, assim como na mesma loja collehiniios papa seniioras.
tem um bello sortimento de pannos casemi-,. yendem-se finissimos coiitnshos de e>gu.aode
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer J* W** '*"*"" "*" m'
qualquer pega de obra, com a maior promp- i alpacas de^CORDAo.
tido vontado do freguez, 0 nao sendo "endem- se as mais buhantes alpacas de cor-
obrigados a acceita-las, quando nao stejam daozinho para vestidos, tendo asmis linda* cores,
completamente ao seu intento, assim como S^ot ifS XT "" **" *
n'este vasto estabelecimento encontrara o tahlatanas.
respeitavel publico um bollo sortimento de Vende-se finissima tariatana branca e de todas
camisas francezas e inglezas, ceroulas do cores, assim como ill branco lito a 80 rs. a
!!_!__ _l------1~_ AnMt* rmt'.lna nwt\r*i\a ^ 1T. / _
AWJODAO ENTESTADO.
Vende-se superior alg'odlOiinho com duas lar-
guras, proprio para lencos, sendo lizo e en tran-
cado, c vendo-se por preso muito rasoavel.
MEIAS PARA MENINOS A ,'00 US.
Vendeni-sc duzias do meias superiores para
meninos c meninas, pelo barato pceo de SjSOO a
1 duzia.
PASQUINAS DE GUIPUZE.
Chegaram as mais bonitas e modernas basqui-
nas pretaa do guipuze, que se venden mais barato
do que coi outra qualquer parte; assim como a?
mais delicadas romeiras ou pelerinas de croch
pretas, enlejiadas de verde e outras cores, que se
venda mnito em conta.
CHAPEOS DE SOL.
Vend0-se um grande sortimi-nto de chapeos de
sol de seda c alpaca que se vendein muito ba-
ratos.
LENCOS RUANCOS.
Vendeni se bonitos leos brancos e de cores
com barras e abanbados, pelo barato proco de
3J300 a duzia, ditos de linho abanhados a G-5 a
duzia, ditos de esguiao para varios procos, ditos
de algodao a 2 3 e lGOO a duzia.
A 5,5000
Na loja do Pavao vendem-se modernissi-
mos eludes de fil preio om lidas palmas
de soda, pelo barato prego de 000, 6
pe chincha.
RASQUIAS A 12:500
Na l'ja do Pavao vende-se as mais mo-
linbo e algodao e outros muitos artigos
proprios para bomens e scnboras promet-
tendo-sc-ibe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. (50, loja e arraazem de Flix Perei-
ra da Silva.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A l800
Chcgpu para a loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. GO, urna grande porgo de
pegas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazt-nda o ctimpri-
mento de um lcngol, o qual so faz com um
metro e urna quaita, e para cama de casal,
com um metro c meto; c vende-se pelo
barato prego de 16800 res cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plieaces para arranjos do familias, sendo
grande pechincha pelo prego.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-so urna grande porgao do cera de
carnauba em saceos por prego mais barato
do que em outra qualquer: na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 50. De Flix
Percira da Silva.
MUSSELiNAS DE COR
Vendi'-se as mais bonitas moeseiioaa de
cores a 800 rs. o (ovado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de casaquitibos de seda
pretaa ricamente engaitados sendo cora os
feios mais novos que teta vindo ao merca-
do e vendem-so muito em conta.
FAZENDAS PARA LOTO
Na loja do Pavo.
Enconira o respeitavel publico ueste eslabolecl-
ntentoum mde Bortimento de fazendas pretas,
como sejan), cassas francezas e inglezas, chitas
pretas de todas as qualidades, fazenda de laa de
todas que tem vindo, proprias para lulo, como
sajas*, Hasintaas, alpacas lavradas c lisas, cantao,
bombaxinas, merino, etc., que lado so vende por
proco barato.
' NOVAS BASQUINAS COM CINTO.
Chegaram asmis modernas basquinas" de gros-
denaple preto, ricamente estriladas, sendo de um
feitio inteiramente novo, com neos cintos largos, e
vendem-se por preei> razosvel
CASSAS FRANCEZAS.
Vende-se um elegante sortimento das mais finas
mais modernas cassas francezas que tem \
io mercado, sendo com padres miudinhus e
L'randos, evendernse i>r pceo mnito em contx
AS SELIAS DO PAVAO
"Altas n tvidadea.
Pl-Io ultimo vapor checaram para lo[a do Pa-
vo, que vende mais barato do que em outra qual-
quer parte, as sedas siguiles : ponpelinas ou
jorpuriics de linho e seda, com os mais delicados
padroes, sodas de lislras, padroes inteiramente
novos, groi de todas as cores, sendo verde, azul,
lyrlo, rosa, cinzento, etc., selins, branco, azul,
verde, rtxo, lyrio etc., etc., assim como om gran-
de sortimento' de grosdenaplcs pidos do todas as
qualidades, e superior gorgurio preto do seda
para vestidos e billetes.
GRACIANAS.
Chegou esta nova fazenda c m o nome de Gra-
cianas, sendo do una s cor, lyrio, Oso, verde,
azul, etc., etc., o muito encorpada, com lustre pro-
unamente de seda, sendo niellior e nuda moderna
que e-te auno tem viudo para vestido?, c vende-
se polo barato prego do 25 o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na loja do Pavao.
Chegon pelo ultimo vapor um grande sortimen
lo das mais modernas c mais bonitas alpacas la-
vradas para vestidos, t^ndo entre ellas alguraasque
fazem a vista propriamente de seda, c vendem-se
por pregos muito e:n conla.
GRGURO'PRETO.
" Chegon para a loja do Pavao o mais cncorpado
gurpuro de seda preto para vestidos e clleles,
que so vende mais barato do que em outra qual-
ducr parte.
MADAPOLAO FRANCEZ
A 7000, s o pavo.
Vendem-se pecas do madapoln francez com 22
metros pelo barato preco de 7000, dito enfeslado
com 20 jardas a 7000,'assin como flnissimos ma-
dapoloes francezes e inglezes, ditos de jardas, que
se vendem mais barato dn que em outra qualquer
liarte, por haver grande porcio _
AS CASSAS DO PAVAO
Covadj a 300 rs.
Vendem-se flnissimas- cassas francezas com lin-
dos desenhos e cores flxas a :i00 rs. o covado.
CHITAS BARATAS
.Va loja do Pavao
Vende-se nma grande porreo de chitas escuras.
e claras, de sores fixas, por precos que admiramn
BR1LHANTES BAREGES A 400 RS.
S o Pavao vende as mais delicadas ba-
reges do pura 13a, sendot raosparentes com
os mais delicados desenhos, de quadrinhos,
listras e lizos, sendo n'esto artigo o mais
delicado que tem vinde ao mercado, e
vende-se pelo baralisaimo preco de 400 rs.
o covado,
PELERINAS A 40000
Na iuja do Pavo weode-se as mais mo-
deroa rnaeiras btr basquinas do croch,
pretas enfeitadas com verde e outras cores,
pelo barato prego'de 4#000 cada um, pe-
cbincha.
*6 $UtMA*6
em
A AGUIA BRANCA tem convlcco de que a abundancia de objectos de novidade-
seu constante e completo sortimento a boa escolha no gosto delles, a superioridas
(Je de qualidades, e a limitacao do seus grecos, esto na op ni3o do respeitavel publico
em geral, e na de suaboa freguezia em particular; mas anda assim ella julga de seu
dever scientifcar a todos, da recepco d'aquelles objectos que esto alm do commura,
como bem sejam:
Bonitas caixinhas do madeiras envernisa-
das, contendo navalbas e os mais necessarios
para viagera, servindo ellas do carteira
[dando abortas.
Outras conforme aquejlas, proprias para
seniioras.
Outj-as macbetadas, com thesouras e os
mais necessarios dourados e de madrepe-
rola para costura, obras de apurado gosto
c perfeifo, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com musi:a.
Eslojos ou carteiras de couro com nava-
las, e os mais necessarios paraviagens.
ESGOVAS DE MAREIM
Para unbas, denles, cabello e roupa.
Outras de balea com machetados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA ,
Loques, escovas para denles, caetas,
didaes, brincos, allneles etc. etc.
Ricas capel'as com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
niioras.
Voltas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e cora pin-
gentes para o pescoco.
Outras cora aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botos com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'avcnturine com o p de
prala dourada, para colletes, cada um 5$.
Boioes de cristal, encasloados em prata,
para pnnhos, Ka o par.
Camisas de flaneila para liomcm, a me-
ll:or qualidade que tem vindo a este mer-
cado,
Meias de la para bomens, scnboras e
creancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para ^squecam de comparecer a loja
quera soffre de incbacSo as pernas. Rranca a ra do Quoimado n. 8.
Pannos de crochet para cadeiras.
Novo sortimento de toalhas de labyrin-
tbo, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
preto.
Fil preto, de seda, com salpicos.
Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras, lendo almofadinbas,
de velludo para agulhas e alfinetes.
Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinhos.
AGULHAS NON-PLSULTRA
. Tal a qualidade d'essas agulhas, que
mereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusultra, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes seniioras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se tinha visto de to boni
em tal genero, e anda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundaro
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeiras continuaro a
vir- especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objectos
que constantemente se achara venda na
loja da Aguia Branca, seria seno imposs-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa e antiga fre-
quezia, e pede aos que de novo queram
reconbecer a commodidade de seus procos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
d'Agtiia
ftlTQ PAR A FE
Vende-se por menos de 10, 20 e 30
SO' NO
dornas basquinas ou manteletes de grapure,
pelo barato preco Je 120000 cada urna.
PARA ESCRAVOS
Na loja do Pavo vende-so eslamenha
de algod3o mcsclado para vestidos e roupa
de moleques a 2(X) rs. o covado, na roa
di Imperatriz n. GO do Flix Pereira -5
Silva.
FnpcS rara c:u brutal o.
Compra-se papel para cmlnulho : na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60. de Flix Pereira
da Silva.
I'OSTOES BRANCOS PARA VESTIDOS A
400 RES.
Na loja do Pavao vende-se om grande
sortimento de bonitos fostes brancos, pro-
prios para vestidos e roupas de creancas.
assim como tambera para roupas de ho-
rneo s por serem de lavares miudinhos c
bantaute encornados, e vendem-se pelo ba-
rato preco de 400 rs. o covado nicamente
na loja 00 da ra da Imperatriz.
AS ALPACAS DO PAVAO A 6i US. O COVADO
Vende-so um grando sorlimento das mais boni-
tas alpacas lizas lendo de todas as core, mais no-
vas que tem vindo ao mercado e venJem-se a CIO
rs. ao covado.
ALPACAS BP.ILIIANTE3 A GW
Na loja do Pavao vi-nde-sc as mais bonitas al-
pacas (vradinnas, tendo de todas as cures que se
vendem a CiO rs. o covado.
ALPACAS BRANCAS LAVRADAS
Chegou |iara a loja do Pavo um grande sorti-
mento das mais bonitas alpacas brancas lavradas
e de cordao sendo n'esto genero o niclhor e mais
lustroso pue tem vindo ao mercado, tem algumas
lio tinas cjo bonitas que servem para vestidos de
imivas e vondom so por commodos procos.
LAAZINIIAS MODERNAS NA LOJA DO PAVAO
Chegou para este estabelccimeuto um grande
sortimento Jas melhores e mais modernas laazi-
nhas para vestidos, sendo tapadas o transparentes
de todos os pregos e qualidades quo so vendam
mais barato do nao em ontra qualquer parte.
APACAO OU ORGUHAO DE LAA A 800 RS.
Na luja do Pavo vende-so o mais bonito alpa-
cao de cordao tendo de todas as cores, sendo fazen-
da bastante larga a 800 rs. o covado.
COLCHAS DC PL'STAO
Na loja do Pavao vende-se um grande sortimen-
to de colchas de fn-tao sendo brancas e de cores
ditas de croch para camas do noiva, assim ramo
qonilos damascos de laa para colchas.
AGRACIANAS I 80-)
Chegou para a loja do Pavo um bonito sorti-
mento de lind. agracianas para vestidos tendo de
todas as cores e pecbiucha.
Com listras de seda a SOO rs. o
covado
Na loja do Pavo vende-se as mais bolitas e mo
dems lazinhas com listras de seda sendo miudas
e cradas a 800 rs. o covado.
CORTES DE CHITAS
Na loja do Pavo liquida-se nina grande porcao
do chitas linas de cures llxas o bonitos paddcs es-
tando todas ellas em cortes de 10, H, e 12 covados
para nao deixar flear retalho fat-se o preoo de 320
o covado, fazenda que em outra qualquer parte nao
se vende por menos de 400 rs. isto c grande pechin-
cha.
ALPACA BRANCA A GiO
Na loja do Pavio vende-so alpacas brancas lisas
imito linas a 6W o cova'do.
Hauguitos coiu collas a l:O
Vendo-se bonitos pares de manguitos com gnlli-
nhas sendo de cambraia transparente a I600, di-
tos de cambraia tapada a iOOO, corpinhos df
cambraia bordados a 5* e 7*000, ramizinhas de
cambraia bordadas de varias qualidades.
CHALES DE CHACHEMIRA A 60, 104 E
ldOOO.
Na loja re Pavo vendem-se os mais
bonitos chales de verdadeira cachemira de
ftr, com os desenos mais modernos, a K&
10 e 124000, muito barato aa ra da Im-
peratriz n. 60.
N. 23Largo do Terco.N. 23.
disMtos
Os proprietarios deste bem sortido armazem de secco e molhados estao re-
solvidos a fazere urna grande diminuico de procos as suas mercadorias, como se apro-
xima a festa e sempro so fazem avultadas compras pap o centro e praca, por
isso ptevinem ao respeitavel publico em geral, que mande fazer suas despendas e cor-
tos de que verao a grande diderenca em procos mais do que em outra qualquer parte
e garanlindo-se ns-superiores qualidades.
GAZ AMERICANO 95O0 a lata, e 410 j SEVADINIIA E SAG 280 rs. a libra e
rs. a garrafa e G00 rs. o litro. 620 rs. o kilogrammo. mmw.An-m.
VINHO VERDADEIRO FiGUEIRA 5601 FARINHA DE ARARTA VERDADE1RA
a garrafa, e 4;)00 a cariada e SOO rs o ti-
tro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 26800 e
34200 a caada, GOe 720 rs. o litro.
JDEM DRANGO DE LISBOA a 45000.
a caada e 560 a garrafa, o 840 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
230, 240 e 320 rs. a garrafa, 14400,
15800 o 25200 a caada,
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 74 a caada, e 14340 o litro-
MANTEIGA INGLEZA FLOR 14400 e
1480 a libra, 340G0 e 24780 o kilo-
grammo.
0 VAPOR BIS X0T1DADES
Nova loja de miudeza7*
Meaos S L do qase en oura
qunltjiier on&'e
Bebrkrao du S Leitao partcelp* no ttspettUrcl
publico, com especialidadu ao .-'xo amav^J^que
tem aberlo a rita da Imperatriz n. 33 mu grande
c importan!" eslalK*l(imen(o (lo miudezS como
litlo ceVAI'Oi". DAS NOVIDADE*onde n |m-
blico t'in geral enconlrar niiiiliinl imln um
cuinplcW suitimciilo do lude ipianto lia deinai.-
iindeino e de mais gosl>i nos [.rineipaes pai-
zes da Europa, tendo par esto flm um vapor es-
pecial com o titulo cima indicad).
O propiietarinach.indo muito enfadonho, ou an-
tes por assim diwr quai que impo.-.-ivel nencio-
nar pelos seus gomes e precos os i bjectos de jjosto
existenles em seu c.-laljclcciniento, por iso con-
tenla-se apean em mencionar irtoclles inc julga
mais recommendaveis nao s pela sua belleza e
elegancia como tamben) pilos precos ijue >m ven-
didos, deixando os ctitn.s qu estao cxpcitos em
cu e-tabelecimenlo para serem admirados pelos
proprios compra.lores.
Vojam que c bom :
Lindifsimas camisinlias bordadas o enfeitadas
com lindos delegantes enfeiles, proprios para as
seniioras de bom lom : vende-se por precos muitos
commodos.
Lindos coques a mitaco de cabellos i|ue em
outra qualquer parte vendem por 3&500, vndese
por 20O.
fuepur branco e preto rom lindos o delicados
padroes, a 14900, iOO, 2oU0, :i0G0 e i.iOUO
o metro.
Leques de alta novidade em P.iris. sendo de osso,
osjo c seda, sndalo e seda s, c outros salpicados
de lantijoilas, ditos de madreperla e seda 0 mais
elegante e moderno pos-mi, ditos de niadeira,
sendo lisos, arrendados, e outros guarnecidos com
ricas palmas; ditos brancos e n Ifcres douradas,
ditos de ossd e seda, ditos braceos c proprios para
noivas; ludo por precos to diminu.is quo too
freguez vendo a qualidade e elegancia peder dar
crdito.
Verdadeiras meias fio da Rscossia para seniio-
ras, sendo lisas, bordadas e arrendadas, o melhor
que poisivel haver para sapatinlios mol; por
precos commodos.
Ditas cruas tambem para seniioras, fazeuda
multo fina.
Ditas fio da Escossia com listas de cores, para
bancos.
verdadeias meias inglezas para hoinens, fazen-
da muito tina ; a 85 e I0 a duzia.
lucas chapvlinas para seniioras, cliegadas recen-
temente e guarnecidas de ricos o elegantes enfei-
tes dosetini o flores linissima;.
Lindos Uncos de cambraia de linlio, bordados a
agnllia ; polii baratissimo preco de loOO e 2j000
Ditos do cambraia tambem bordadns a 800 rs.
Lindos cachos de flores francezas o mais moder-
no possivel e de mellior gosto, sendo : rosas, bo-
tos sollos c bol oes em cachos de lindas COTOS,
pelo baratissimo preco de 13300 o cacho.
Fitas largas proprias para cintos da ultima
moda, de muito lindas cores e por precos muitos
baratos.
Completo sortimento do ricos e elegantes enfei-
les de seda o mais moderno possivel ; como sejam
Bseossezcs e de i ntras qualidades. estao constan-
temente a venda rea da Imperalri/. n. 36, onde
as Kxmas. seniioras podciao cscollicr a vontade
ou maudarem buscar as amostras, sendo tudo o
mais barato possirel.
Lindas boneorinlias de looca pelo baratissimo
preco de 140.
Grande sorlimenlo de esceinidas ISas proprias
para bordados, a ~ a libra.
Latas com superior banha franceza a ICO.
Filas de reliado oretas'a 1,5 a peca.
Rollinbas bordadas a agdlha a 2i.
A-'iillias para crochet a DiO.
Lindos botoes.de sitiin para enfeiles do vestidos
de todas as cores, a '.00 rs. a duzia.
Grande qaantidado do flnissimas catangas que
se vendem com grande abalimentn.
Alm dos objectos cima indicados existem mui-
tos outros que s a presenta dos freguezes pode-
rlo avaliar a difTerenea dos procos e da qualidade
que faz dos do outia qna!qo< r parte.
O proprielarin convida a todas as pe.;soa- em
geral a visitarem o sen estabelecimento o qual se
acha aberto desde as o horas da manliiia at as H
da noile, cerlo de que as ditas pessoas encontra-
rlo no propietario c as mais pessoas do estabe-
lecimeoto o maior agrado c inecrjdado em todo c
qualquer negocio.
Loja di) Yapar ts Sovidies
ES a Ja Inapes'ai':" n. 38.
mu
no ano
Bmtiii n. 0?.
p vi: r.ne.iA
r, ra 4
Garmitc-sc c?isn.
Ve 1 de-se a t
de 8. it. Igans fni : ti
competenB armacaj : quem pn-icnd < i
mesma, ni n> l.e.co das II 11. 13.
V'eiulu-.-n .1 Fkir da Palnic*ra: aa
ra da Palma 11. 37.
ESCRAVOS FGIDOS.
FiK'io no da 19 d > mea de setembro proxi-
mo pa>sado a oseiava caba de nomo .
natural da cidade di Arac.-.ly, com os signaes se-
guintes : id ule ii) auujs, altura regular, ebeia do
curpo, falta do denle-- 11.1 frente, testa estrei,
olh-.s pequeos, heleos | latanH rch ?. t 10 < dala
mnimo da inflo esquilma 11111 pouc, dobrado para
a pal.' a da niao, tom o andar um pouci. ernpin
para a frente, fui rostida cun um vestido de ele'
escura com palmas brancas, anda novo, chale i>.
fia ja vcllio cor de bonioa, e um ootro e cr.' ,
i asante velho, servindo de rulilba, Cual um labo-
leiro de fliudres, levuu mais nina Irona rsnioada
doiis vcitidos, um de chita d :n li.-tras cncam
e outro cor d cinza ; .1 .-conlu-sc que tila rstrja
occulla em alguma rasa, pelo que > protesta easv-
ira a pe-soa que a ti ver eiu sua rasa, e roga-M l
autoridades e mais pe-- as qiu: a a'orlf'idam u
a L-vem ra do A111 n.u n. ."', ou a roa
picion. 47, >|ie sel o eiierosaineulo re
sados.
;'t 640 a libra e 15-400 o kilogrammo.
BOLAXINHA INGLEZA MUITO NOVA a
400 rs. a libra e 8iK)rs. n kilugrsramo.
VELLAS DE ESPARMACETE 70 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PHOSl'IIOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANZA, 280, 400 e 500 rs. o masso,
34200 e 65500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACIIINHAS
DE MUITOS TAMANIIOS 14280, 4500
35500,44500, 55500 a lata e a retalho e 14
a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA a -400 rs
o masso. e em caixa ha abatimento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA a GO rs.
e 850 fs a libra' era caxa faz"se abaliment0-
a Z, c U100^ ^80 e' 14860 o kitol SERVEJA INGLEZA MARCA II 54500
nmm0 a duzia e 500 rs. a garrafa.
DITA PARA TEMPERO i 560 rs. a li DEM BASS, VERDADEIRA IIILERS &
bra, 15220 o kilogrammo, em porrao se BELL, 800 rs. a garrafa c 95 a duzia.
fu abatimento. VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
BANHA DE PORCO DE BALTIMOOR DIVERSAS MARCAS 15500, 15200, 15 e
720 rs. a libra, o 15560 o kilogrammo, era 800 rs. a garrafa,
porcao se far abatimento. GENEBRA DE HOLANDA E HAMBUR-
ARROZ DO MARANHO E DA INDIA GUEZA 75 e 65 a frasqueira, e 500 rs. o
Assiicar de oxisio de ierro de
Chaateatad.
0 assucar fe ruginosa deChantcaud 6 oblido
pela associacao do exido de ferro inteir.inicnle so-
lurel com o assucar cuidadosamente purificado.
Este as-ucar, de unia bella apparcneii crystalma,
tem u simples gosto mol agradavel do assucar,
sem o menor sabor adstringente : nao tem ac^ao
irritante sobre a mucosa do estomago e entattinos,
e rpidamente absorvido pelo apparetbo digesti-
vo sem causar as con9tipafd< s do reir.
E' baje o propalado de ferro de mais aceitacao
para a colorse atonia dos orgSos, perdas brancas
menslruacoes difflcels, etc., c tem a seu favor o
juico RUlorsado da escola de medicina de Pars,
e dos cbimieos os mais notavois.
DIl'OSIT ESPECIAL,
Pharmacia deDailiiolimeu & C, ra laiga do
Rosario ii. 3A.
frasco.
O Campos da ra do Imperador n. 8 tem para
vender o seguinte:
Qneijos londrinos, pratos, ibmengos e de Minas.
todos multe frescos o do boa qualidade.
Presuntos para hambres e para tempero, paios,
salames etc. etc.
O verdadeiro bacalho de, Noruega.
Latas com lapsta: e ostras.
O verdadeiro caf Mocha.
especialidades
Grande remessa de cigarros de diversas quai
Gratifica-se com 2003 por catn
um, e mais, conforme a dis-
tancia em ([tic forein cap!li-
rados.
Do eif.-nh i Soledado, am Porto falv, fiipiram
juutos-nodiaSJdomeij.n.-ado, lou-e.->-i..,-. s,cajoa
-ignaessau tistes: um de rii..uie Fftppc.
idade 2d ans s, natural do d ara, cor rafe
um pouco discoiado uuatt lo f io, ti m '
arapnhad is, ons grandes e mw-, bita ile oa
dente na frente, rosto compriJo regular, fK'Of*
barba Bor baixo d> qti'ixo, e.-tatu;
fcito de corpo, pernas (jrossas, | fv<\ rooi
bem feitos, c m niaica de una ferida em cima de
una das candi: s das it-roas, c Calla claro 9 4ea-
eniliaracad.). Ooutiu de ie.;..e .'.!;n ., i, taml.. i i
cabra, ti ni 3:: anuos de idi!'-, iia'uia d-> i; .
Gr.ii.de di Norte,estatura mediana, l
barba nenhuina. Mita curto, oHi is prq/HUM a
vivos, mrk "queno, regalar cm grurara, itatas
perfeitos e alv s, bracos b pi rni Unas, ps refa-
laros, sabe jfir o cacrever, tora rii la i rala ;
improviso, ful munido .! falsos di romrM -.
bes fram comprados nesta rw.le do !
Bsm. 8r. bario da Jaiirelh, o priineiro em ji
le 1866 e o segundo' tm Julbo do c rrela an-
uo. Esljo aub liinjios de costas a nadrgas,
porsSotercm selriilo castigo algum. i ga
uortaolo, as astorididcs pociaes, rapiim u-j
campo, ou qualqiii r ; oa que os eso nlre.'da os
capturar, o leva-Ios ,i son scnliiT, Prancisc
Paula Ca valen me de Albuquerque no iei-.il->
engenho SoL'dado, n i icrmo d P11 Q Iv i <
nesta praca ao Sr. I .. uiim I; dranea Tai n
de Helio o m eseriiitoi ioaio lar) i do Corpo^Sosto
n. 17 1 andar, i 'lo que em ijoal pter d a i
-.' .!..i a gratidei cao cima pn mettida Re it,
IZ do onbibro do 1869.______________________
Do enjtmbo Jacohma, comarca do C.
fngio na noutedodia 11 pa a li do crreme, o
rscravo crintiln de nouie Amonio, lerna ei a
du algodao azul nova e cumula de algdo ame-
ricano, chapeo de palia ja yelbo c urna
roupa, tem os signaes sepuinte :. ais, bom ror-
po c tem as jumas des pea um pouco Bfaco*,
esto escravo fi i vind > de Pao d'Alho, para 01
so deseosfla ter seguido ; roca-seas auto: i-i
indiciaos, e capitiei do ca i p >, i eapti ra d > di! >
escravo o lera-lo ao sen fcnlmr no 'ligenbo -
iii.i menciusado, mente.
lireita duas eicatrijes dj apostemas que esiao aa-
:ondidas dos cabellos, e por isso que nao
Pttgie seinuda-fi'ira, 1" de nutnbro, eserarr,
Anioni.i, pii to erinuh), i lado -.'J anuos, p
mi menoj, de estatura rcgtfar, falta dedcntei tu
frente, quardo .-.oda um pi neo corcovada pnr't
diante. levos vestido c.;' i oV brim pardo,
de estepa,echapeo le paiha | velho : (.-ees-
i velo j ha lempo do Itio FormosOt
?c le | ara all nido : qui ni o pi'gar l< -
ve-o a ra da Concordia i). rellnaijo, que seta
bem grntifiradi). ________
Contina aind anuar fgido ilesde o di. : '
de abril ultimo o oscravo UtwWo, mulato rlaro,
com idade de 34 anuos, o mesmo annunciado no
Jornal do < I de setembro ultimo, sobo:
ns. 207, 08 e 2.K), e seus signaos ti i oa segum-
tes : tem quasi no alto da cabe.y j into da-orelha
dii
coiu
ti; da mesma forma outras duis na canda e-,-
qnerdi jonl a boc^il da ealCfl, ambas do vulgo do
del ris novo, mais oatras duaa anda mais p-
qiien.-s. uma na cabeca do 050 dolornoaello do
li direiln, o outra no .11 e qucrJo, olbando um.t
1 sra a outra, tem mal unia costura de um t
atravesiado sobro o paito do p esquerd i, e an
aiual.com qnanto nao toiaw dessropcrciooi
.-ao eaiisa ue maior sigsal para visivela
por tod is bem coabecids, porque alm de terem
aquclk frangido, como se litera rilo qneiniados,
tem de menos o dedo isininto do | diie.to e do
esquerde a metade, sopda que as indias dos ou-
tros dedos s*>, alem do serem bastante feias n ::-
ro locadas, sa 1 f.ixiadas, tudo provenante de de-
masiada qiianlidado de oichos que leve em peque-
no al idade do 18 anuos, tem cabellos pratsa o
sollos, estatura gigantada, corpo secco, rosto con.-
prido. beisos dobrados, denles alvos e lai r
rz afllado, olbos pretos, grandes e boniti s, paipe-
bras compridas e grossas, sobrancelhas pretas o
arqueadas, pescoco bastante conq ri I >. nao tea
afinal signa! de b'aiba mais do que a do bnjo,
bou) raiuheiro e copeiro de sala, irba4ha tam-
bem de pedreiro, bolea e estando de remar, eoos-
' ta ter conhecimento de alguma leitura, respoBda
o que se Iho pergBBta, tanto em francez como em
nplcz, o que mais comrnum de uma casa
praticar porque j Cora criado de ambos. E.--te es-
vapor brasileiro Pumita.
A saber:
Cigarros ao duque de Casia?.
Ditos ao Maurity.
Ditos aos tonentes do Diabo.
Ditos Barbacanas.
1
liO e rs. a libra, 260 rs. o kilogrammo e
35400 a arroba.
ALPISTV ^00 rs a libra c iO rs. 0 >5 a frasqueira e 15 o basco.
k-Cmmo.e$.W a alS. LAT^ SPSf03 ^.-fSPS
CAF EM GRAO 65 6 65500 a arroba,' 35uOO. 25800 e 25400 em ca.w b9 abati-
200,240 e 260 rs. a libra. 440 e o20 rs. o ment.
kilogrammo em sacca se far abatimento. j TOUCINHO DE LISROA MUITO ALTO
SARAO MASSA a 240 e 200 rs. a libra, a 400 rs. a libra, e 880 rs. o kilogrammo,
j20 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa se e 115500 a arroba.
az abatimento. I LINGUICAS FINAS PROMPTAS EM LA-
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA- TAS 15000 rs. a lata.
LIIARLN E ALETIUA, 560 rs. a librare LOMRO DE PORCO ASSADO JA PROMP
15220 o kilogt ammo. I TO a 15000 rs. f lata.
ROLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-I CHA FINO. GRAUDO E MIUD1NH0 a
SAS QUALIDADES, bem como perola bit- 35200 e 20800 a libra, e 6100 o kilo-
iante.combination, Francy-crarynel.mixed grammo. n,nll,llnnn
61 itania. Mdium, Fancy-ntc-nac, a, b, c, e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 4 25000,
soda a 15000 e 15400, cada uma lata. 25200 e 15800, rs. a libra.
Assim como ha outros muitos gneros, vinho em ancorlas, azeitonas,
muito novas, passas e figos novos, charutos de diversas marcas, marmelada, feta pelos
melhores consentiros em Lisboa, gela de raarmello, pcego, ervhas, em latas, por-
tuguezas e francezas, vinho verde engarrafado retalho, peixe em latas, bem como
pescada, tainha, pargo. goraz, lula, corvina,- vezugo,, cavalla, sarda e sardinhas de Nan-
tes. Canella, cravo, ervadoce, comioho, pimenta, grandesmolhos de sebolla 15oOO.
Finalmente muilo$ outros gneros que enfaadonho meociona-los.
Ditos Papel peitoral.
)EM DE LARANJA DOCE AROaLVTICA, I Ditos do Ro-Novo.
Temos de medidas para seceos, secundo o novo
syslema (mtrico francez), no armazem do Cam-
pos.
As mais adoptadas e mais facis tabellas para
de pruiiipto se redii/.ir a., c % a kilogrammas e ao
inverso estao se acabando por isso reeommenda-sc
aos eslabelecimentos que jinda nao tem, que ve
nhaui seus donos munir-se desse lao grande agen-
to do commercio, pos (|ue, com a safra que est
porta, toma-se ditas tabellas indispensaveis.
28-TUDO NOAtlJUAZEM DO CAMPOS-28
cravo perlenro ao mosteiro do Carino de Olmda,
que foi reivindicado em 1863, do poder dos her-
deiros do finado coronel Jos Claudino Leitc, une
supposto nao conste elles Pie tenham permADdu
apuio. todava o escravo j sabendo das (novideu-
clas para o lim de sua captura, consta por algscci
elle ler ido na procura da pn teccao de um dos
Qlbos bastardos do referido coronel, que mora-
dor entre a villa do Bonito c colonia de Leopoldina,
de nome Sipio Ceyeriano Leite, pois foram criados
juntse o escravo prezume ser irmo do Hilo par
paite paterna. Consta mais que este escrav.segue
pelo caminho de ferrj, e como nao tenha ||*ssa
nesta viagem, val passando as diversa1' estocSes,
comoseja na villa do Cabo, onde consta ter sk'o en-
courado,Escada, Gameleira, a chegar em Una, ha*
vendo certeza delle sa demorar mais na Gamelei-
ra, porque ah mora a mai do dito Sipiao, de uj-
me Calharina Francisca Bezerra^ aoaherida por
Calila, porque foi quei 1 o erion, alem rio que ji
Este dmirael
le|iuraiivo nao
cortem em si mer-
rurio, iodo oa
arspnico t nn
rigoroso modi-
cudor parao sa||e ecnrs radicalmente as molestia* S:pclie, Ues cornn a lepra, asHnpigens. asberpet, i*
espinnas, e o* Pannos, etc.Empreado diariamente elle refreir massa do tangne e consolida o Mude
A INJECCAO kdlT cTJutlelO,e,corri,neBt0, an,fg0," "ee^
rtmm, 7, B< Denoin,
Na ra do Queimado n. 40.
Fazendas avariadas
Fazendas lirapas baratas
Chitas percalias muito liuas com avaria
covado a 210 rs. o
Cseas francezas do cores, covado a 210 e
Chitas de? cores lisa-, modernas, covado 410
Cambraia lisa branca fina, peca 3->000
Lazinhas com lislras de seda, covado
a 300 rs. e WO
Ditas lisas e de quadrinhos, finas, covado 040
Alpacas lavradas do cores, modernas, co-
vado 1J0U0
Ditas lisas do cores, covado 50n
Espartilhos superiores ojOlMl
Cainbraias brancas tapadas etransparentes, di
til do cores, padroes novos, pcrcaJtas e chitas
muito Unas, toalha? para maos, puardananoa. bra-
mante de 4 larguras, e outras muitas faavndas ba-
ratas : na ra do Queimado n. 40, detroote da
botica nova.
Vende-so uma parte de um sr>bradirn roa
Dimia n. 127; a tratar na ra das Larangeiros
0.31.
porqu
fura lirado do poder della uuia cscrava pertencei-
te ao p'atrimonio de liuda, e o mesmo Sipi3o j
de una vez qui/. Sdduzjr da c-t cao daqui u;:
outro escravo. Nao sendo, todavia., revegadu aa
providencias e posquiaa nos lupa res j roferidoi-
no Jornal do len fe de 8, 1 e II de setembro d'-
limo. No Recita as companhias do trafecos de
carvo do pedra e assucar, no corredor do Pooi-
bal, Soledade, Belm, Rosarinbo, Estancia, Ponte
de cboa, CachaDB e mais outro* lugares onde
livor obra de pedreiro. Portante roga-se as auto-
ridades de taes tufares queirain lsar das suas a-
co-tuniadaa Justinas a euergicas providencias para
o tlm desla capturarlo; e de. mal forma se rc-
commenda aos Srs eapitaes de guerrilhas fac-.T
as mesmas wriguaflle*, que de seus tralulhos
serao generosamente recompensados, lugo
facam eiitr'ga do escravo ou no convento do Car-
4Bo d Uecife, ou ao de Olinda, d'onde c elle per-
tenci'iite. ______________________________
Acha-se fugido o travo cabra, de uom
Itufioo, alejad.) de una mao. onpsdo da r
co, sem barba, escravn do
iro S Barrete, senhor dp el
Preta : quem o pega
ni Agoa.
ala n.
a*.. Julga so achar-
Lo oolm esta cidlle, d'onde se auseutou.
\.
\.
'


rv
"8
de
18G9.
s
seu
io do armazem de lazendts denominado All.ilU, rua la Impera-
triz D 72 "declara ao respeitavel publico oseus rroguezo.*, que osti liqu (azoadas e roupas tollas que tora era sen estttleciraooto cuino se poder ver no
anuncio e pceo abaiso mencionados,
Chitas frauceza* ui(ixadas a |
38 rs.
Vende-se chitas francezas escuras matiza-
das a 3-20 rs.o corado por este preco sna
Iota da Arara, rn.i da imperatriz n. 72.
L\\7.lNliAS\*M)T.S.
Vende-se liazinhas para vestidos de se-
nhora a 210, 280, 32.0 c WO rs. o co-
v cilio
. EAREGBS DE UL\ A 500 RS.
Vende-se bareges de la com listras para
vasiidos dd seniora a .f>00 e (i'tO rs. o
covado.
Alpacas le listras a SO rs.
Vonte-se alpacas de ristras para vesti-
dos de senhora a 500 r.>. o covado.
CHITAS FRANC:ZAS A 289 US.
Veivle-so chitas francezas claras a 280 rs.
o covado. __,
CORTES DE LVA PARA VESTIDOS A
20*00.
Vende-so cartea d: lia para vestidos de
s' .horas a 2^400 cada nm,
PERCALES A IM RS.U COVADO.
Vende-sc percales wato finos para ves-
tidos de senhora a 440 rs. o corado, mur-
solioas brancas Unas, a 500 rs. o covado,
brilhantinas de coros, a 440 rs. o covado.
Bales modernos de todas as
coses.
Vende-s halos moderno sbranco edec-
res a 45. 10500 e 55.
COBERTORES DE ADGODAO A 10500.
Vende-se cobertores do algodao al,?500,
cobertas de chitas a 40000 c 20 cada urna,
GANGAS PARA CALCA A 340 RS.
Vende-so ganga para calca a :t20 o cova-
do. brim de cores para calcas de hamcm e
meninos a 400 rs. o covado, casemiras oe
cures para caiga e palitots a 23500 e 30,
o covad), ra :ias casemiras entestadas para
calcase palitots a'f J o covado, brim pardo
de todas as qoalidades e brlM branco de
t 'as as quada les na roa da Imperatriz
0. 72.
Alpacas liras a 4 rs.
Vende se alpacas de cores lizas finas a
640 rs. o covado, tarlatanaa de cores a 320
rs. o metro.
\IADAPOLAO ENTESTADO A 30300.
Vende-se pecas de madapolo entestado
madapoln inglez de 24
Algodo enfestado Ors.
Vcndo-M algodao enfestado proprio para
lences o talas, 900 rs. o metro, dito
trancado a \$, metro.
Chatos de lucria a '$.
Vende-se chulea de merino estampados
a 2|, chales trancos e do cores a 15000
cada nm.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A CO RS.
V.'..de-so urna grande porcao do corles
de brim castor para calca de horaem, G40
rs. cala uin.
i a ule porra de retalhos
, Vcnde-se grande poreo do retalhos de
caitas c casias prelas a K0 e 00 rs. o
cova lo, retamos d > cseas, 15a e chitas de
cores baratisstmns.
LIQU1DAM A ROUPA FEITA
Vende-se palitots de brim de cores a 2.->,
ditos de-alpacas de cores a 2,-5, dios de
moia casemira a 20 e 20300. ditos de pan
no prcto bom a 80 o 100, calcas de algo-
dio azul para cscravos a 040 rs. (litas do
algodao de listras a 800 c 10, camisas de
rtscado de listras a 800 rs. cada urna, cole-
tes de brim c fustn de cores a I0e 10300,
coletea de cesemira decores a 20300 o 30,
e nutras militas finalidades de roupas leita
qiio so vende por baratissimo preco.
A!godo de listras a 300 rs.
o covado
Vende-so algodao de listras para roupa
de cscravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGODaOA 43.
Verulem-se pecas de algodao 45000,
. ISIWVAS SBAS
11-RUA DO QUEIMADO-11
Chegaram da-Europa pelo, ultimo vapor loja de Augusto Porto & C. ricos
cortes das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos prop ios para bailes e casa-
Grande variedade de sedas de listras de diversos procos tedas de lindas cores,
gorgurao de seda prcta, e grosdenaple de varias qualidades c gorgurao de seda laa oe
dierentcs cores. ,. ... ,, ...mi
Novos vestidos beticos de blond para noivas, lindas colzas de seda para camas
ditas de la e seda, cortinados bordados para camas ejanellas, fronhas e toainas.ae
cambraia de linho bordadas. .-.*?. mnm
Lavas novas de Jouvin.e elegantes sombnnhas de se las di corpnia conoras
Espartilhos de 50 al 100, lindos bournous de cachemira de c6r para samaa
Lie baile, basqninos de ronda preta, e ditos do croch branco e prc-to para senhoras.
Grande variedade de camisis bordadas e lisas para nomens e molimos.
Soilimento dmuitas fazedSi de laa, linho c algodao todas por precos muito
Tapetes grandes para sof, piano e camas, pecas de taples o de alcatifa para
forrar salees tudo cm quanlidade; e venden somprc>r menos que em outra qualquer
parte. -
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.

ALGODAO
DAS MACHINAS
Grande e completo sortimenlo de machinas para
desearecar algodao do nova nvcnc:u> chegadas l-
timamente em dimitir para a loja de.Manoel
Beato de Oliveira Braga & C, na na Dircilan.
53 Garante-so que 6 a nielhor qualulad que MC
0 prsenlo tem vindo ao mercado : arham-se em
exposico aos compradores as de 10,12, 1, it>,
18 e 20 serra\ ,
. Systema decimal.
Grande e completo sortimenlo de pesos kilo-
crammos de melhor comprehensao dos que lem
viudo at o presente, assifli como marcos de lati
at mcio grammo polo mesmo systema, balanzas
1 ,le UtiO de forca de 5 a 20 kilogrammos, metros
de madeira c de lalao para medir fazendas, alem
de eramle sortimenlo de miudezas e ferragens de
todas as qoalidades, todo por procos que so a vi*
faz crdito : na rua ireila n. 13, loja de Manoel
ento de Oliveira Braga & C._________
Soliis baratos,
N. 27. Rl'A DOL1VRAMENTO N. 27.
Neste eslabelecinienio \ende-se sellins4e
shes, de todas as qualidades do melhor
que se pode fabricar no paiz, assim como os
mais arreios pertcncentes ao mesmo, ven-
dc-se tambem, colxoes, traviceiros, fxi-
nhas com almofadas, proprias para meninas
levar para aula. O proprielario deste esta-
bclecimento garante a pontualidado, esme-
ro e zelo de seu trabalho ; Dortanto pede ao
rcspeitavel publico sua proteceo, qoeaflian-
(,-a vender tudo pelo mais barato possivel.
e por menos do que em outra qualqoer
parte.__________
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bis'quit Dnbouch 4C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. rua do
comraercio n. 32. __ ____
50200. 00000 o 7. para liquidar.
Ilates de arcos 1500.
Vende-se bales de arcos pan senhoras
pelo baratissimo prefio de 10500.cada tira.
Cortes de cmbrala barras
a SSOOO.
Vende se corles do cambraias barrsa a
20 o 35 cada um.
LENCOS D SEDA A 640 ItS.
Vende-se lencos do seda a 040 r. cada
um, para liquidar-
CARTEIRAPARA VIAGEM A R
Vende-sc carteiras para \iigern 10
cada urna.
CACHINAS americanas de serrote do todos os tamanhps para descaroi;ar algodSo, do
muito conhocido fabricante Eaglc Colton Gi.
CACHINAS ditas, tambem do serrotes c de todos os tamanhos para descarocar, al-
gcdo do autor New York Colln Gin.
vlVCHINVS ditas de todos os tamanhos, de carreta do ferro e mais toda a machina.
ACHINAS ditas de Rolier Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 era arroba
de algodao. .
ACHTNAS de facao do fabricante Platt B. & C, Obdhan patentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que tem
ndo ao mercado ; o para a sua apreeiaco convidam-se os sonhores agricultores dem por precos commodos como sejam.
Hren a exTosS das raesraas na rua da Cada do Recite n. 50 A, loja do Bastos, onde completo sort,mentenachinas paj
jncontraro mais o scguinle :
Folba de ferro.
I 30500, pecas de martapoiilo inglez ne
jardas a 30, 05.00, 70, 85 e 100 a pera.
72. Rua da Imperatriz. 72,
Lourenco Pereira Mcndes Guimares, proprielario do armazem de fazendas
denominadoGARIALDI, tem a honra de pirlicipar ao rcspeitavel publico que tende
rerebilo diversas facturas de fazendas, de novo gosto, para a festa, estando a espera de
novas encommendas que de ve estar aqui at o da l.'i de novembro vmdouro. e venai-
que n3o tem tempo antes do balaneo de vender tantas fazendas do encorna ondas p v
so resolveu fazer urna liq.aidaf.ao para ver se d maior, estraco por isso em vistas das
eircumstaneias vender tudo mais barato do que em outra qualqoer parle., na rua di
Imperatriz n. 56.
MADAPOLO ENFESTADO A 30500.
Vt;nde-st! urna grande porcao de madapo-
lo enfestado de 12 jardas a 30500, assim
cono (Hcaa de nadapolio inglezes de 4
antee ou Ovaras a 55, 50.00, 60, 60500
; 1000. 85, 95 e 100000.
Corpinhos a 200 rs.
CAMBRAIAS VICTORIAS A 5:500
Vende-su pecas de cambraias victorias
linas a 50500, 60 e 70. Brilhantina bran-
ca fina para vestidos de senhoras a 500
rs. o covado
ALGODAO A 40000
Vende-so urna grande p >rco de algod3o
todo de noa qualidade e 45. 50, 60, 605 0
70, c 80, a peca de 20 jardas ou 2*
aras.
AMIREM-SE DO QUE E' BARATO
Chamelotes a 560
Vender chamalotede coros, dealgod *
para vestidos de senhoras a 5'H) o covado.
Ipacas Usas a 500 rs.
Vend -so alpacas lisas para vestidos de
cores, para senhora, a 500 rs. ditos matisa-
das (loas a 7n o covado Dita i lisas mui-
to largas a 640 o covado.
CORTES DE PERCALES A 6:000'
Vrfden-so urna grande porcao de cortes
de penales de duas saias para vestidos de
senhora, de mnito delicados goslos com
16 y, covados a 60 74000.
CAMBKXIAS LISAS DE CORES A.600
Vende-se urna grande porcao de cambraia j
lisa de todas as cores para vestidos a 600
rs. o metro. *.
Orgaaby modernos a SOO rs.
Vende-se organdys de cores para fazer
vestidos, de duas saias, agora modernos, a
yOO rs. a vara.
GRANDE SORTIMENTO DE CHITAS NOVAS
E BARATAS PARA A FESTA
Vende-s chitas francesas muito finas de
cores a 280. Dit ditas escuras escocezas a 3rt0. ditas aleo-
xoadas a 360, ditas garihaldinas a 360 o
covado. Sortimenlo de chitas como tem o
Garibaldi ba poucas lojas que compitam.
fstes Para vestidos a 400 rs.
CHITAS PRETAS A lio
Vende-sc urna grande porp^o de chitas ti
cassas prelas cm retalho a 160 o eovade
tambem lem retalhos de chitas t la (!e co-
res que se vende barato.
Gangas para caira a 390 rs.
Vendem-se urna grande porgo de gangas
para calca do hom m e menino a 520 o
covado, cortes de castor para calca a 6i0
cada nm.
ECi'im de cores a -AOOr.
Vende-se urna grande porcao de duas
faces para calcas, palitots c rolletes de no-
m&m e menino, fazenda int.iiament nova.
Brim pardo liso a 5" 0 rs. o metro, dito
trancado fino a 800 e 10000.
Graade liqnldaco de chapeo
de sol
Vende-se chapeos de sol de alpaca com
pequeo defeilo a e 35000, ditos fino
de 12 asios a 40500, ditos de seda finos;
de 8 astes a 7050o, 80000, ditos de 12
16 astes a 100000, para liquidar.
Chitas para cobertas a 940 rs o
covado
Vende-se chitas francezas para cobertas a
240. 30, 340, e 380 o covado.
CASSAS ER\NCEZAS A 240 RS.
Vende-se cassas francezas para vestido
a 240 o covado, ditas muito finas a 400 rs.
a 440 o covado,
GRANDE SORTIMENTO DE MEIAS
Vende-se meias cruas para -iiomem a
30500, 40. 50. e 60000 a duzia, ditas par:
meninos de todos os tamanhos a 30500 (
45000, ditas para senhoras e meninas i
35500 40, e 50, a duzia.
B\LOES DE ARCOS A 1:500
Bales de arcos a 10500, ditos modernos
a 40000.
ATTENQO
Tem-se para vender urna giando porcao
de roupas teitas de brim ede casemira, do
todas as qualidades nao se menciona por
?er enfadinho, garaote-se ao comprador ven-
der mais barato do que em outra qitalqtej'
parte, isto so se pode conhecer com a pre
senca do comprador e a vista da fazenda c
Debulhadores para milho.
]ylindros para padarias.
Vrados americanos.
]arrinhos do mo.
\Iachinas para cortar capim.
Pannos do chumbo.
3ombas do Japy.
Ditas americanas,
relhas de ferro galvanisadas.
Vinas de zinco finas.
Ditas de cobre c lato.
?erro do todas as qualidades.
Vrcos de ferro.
Poma de Flandres.
\lachados americanos.
?aces ditos.
Salaios e cestas de verguiuba.
Vassouras americanas.
?olles de todos os tamanhos.
Tornos c safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
tiversidade seria enfadonho ennumera-!os.
Balancas americanas.
Tinas do madeira americanas. .
Ps do ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Tornos do bandejas finas.
Trena completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Corrcntcs de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para refinacoes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Sorras avulsas para machinas.
Mancaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e arles, que pela
BAZAR UNIVERSAL
''i-lina Nova
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sorlimento de lodos os artigos que se ven-
Um
cos-
turare todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposc5o servicos a electos para almo-
Co e jantar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala ecimademesa,
parede e portal, mangas, tubos c globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balaneo,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para enancas, um
completo sorlimento de cestinhas, oleados
para sala e n esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos queso encontrarlo a
venda no mesmo estabelecimento c que vale
a pen ir examinar.___________________
Taz gaz gaz
Chegon ao antigo deposito de Henry Porster t
i, rua do Imperador, um carregamento de mi
de primeira qualidade; o qual se vende om partida
e a retlho por menos preqo do que em outr* quai
quer parte^___________________________
Grande armazem de fazendas e roupas Teitas rua da Imperatriz
n. 52, porta larga, de Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o respeitavel publico um bonito sortimenlo
de roupas de todas as qualidades, palitots de alpaca a 3A, 3A500 at 60. Ditos di
merino, ditos de casemira de cores bonitos gostos a 50, 60. 80 e 10,->, de panno pret<
sacos e sobrecasacos. Ditos de brim pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
e de cores do 30500 a 50000. Calcas de brim de cor finas e ordinarias, ditas
brancas de todas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
de cor c preta de 40, 50, 60 a 150. Colletes de todas as qualidades e preco muito
barato. Completo sortimenlo de camisas francezas de algodao e de linho de. 20 at 56
urna. Sortimenlo de seroulas francezas de algodao, de linho e bramante a 20 e 20500.
bravatas (mantas) novissimo gosto a todos os precos. Meias sorlimento completo a 30
40 at 7 > a duzia.
ROUPAS PARA MENINOS.
Encarrega-se de quaesquer obras de encommenda tanto para homem, come
para meninos, e com brevidade, por isso que tem um bonito sorlimento de fazendas de
todas as qualidades tanto em casemiras como brins. pannos finos e oulras muitas fa-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de II palmos de largura a 10800 o metro.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
Poil de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 10200.
Basquinos de guipure enfeitadas a 180000.
Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 300 e 360 rs.
Madapolo fino a 60500, 70, 80 e 90000.
Algodao peca com 20 jardas a 40500, 50500 e 60000.
Peca de algodao largo a 70500.
E outras muitas fazendas que ser enfadonho mencionar Cheguem roupa
feita que se est liquidando na loja rua da Imperatriz n. 52 (junto loja de ourives) do
LEAO da porta larga
DE
Paredes Porto.
Machinas vapor de
forca de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de facao e serrotes para desca-
rocar algodao.
Bataneas para armazem e balcao.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field. ;
Prendas para copiar carcas.
Fogo americano patent
y -nde-se fusio de cores para vestidos a qne se pode conhecer como est liquidando
400 rs. o covado por barato preco. o general Garibaldi, roa
COBERTORES A 1:400 da Imperilrz n. 56.
Vende-se cobertores de algodao a 10400 chales de merino a 9#000
cobertas de chitas fita a 10600. I Vende-se chalas de Merino de cores es
Vende-se grande purcSo de corpinhos a tampadus a 25000. ditos lisos a 30500, di
-200,240, 320 e 400. ios estampados finos a 50, 50500 e 60000.
Scbonete de alcatrdo.
ra
Antonio Nuns de Castro.
Este acreditado preparado, que tSo bo
acceitacao tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cara cert
das impigens, sarnas, caspas e todas af
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu & C,
- 34roa larga do Rosario34.
Vende-se ama easa terrea na rua da Concei-
cao n. 19 : a tratar na na da Aurora n. 132 A,
com o agente Euzebio.
Rua do Imperador n. 26
Neste estabelecimento se encontrar diariamen-
te um completo sortimento de pstela ria de todas
is qualidades para lanche e sobre-mesa, etc., etc.,
bolinnos de todas as qualidades para cha, presun-
tos de fiambre, bolos inglezes, pudins, e finalmente
tudo que consiste em urna boa pastelaria, cora o
naior asseio e esmero, cha hysson, preto e miudi-
oho do melhor que ha no mercado. Nesta casa
tecebem-se encommendas para casamento?, bailes
rbaptisados, compremettendo-se os donos do es-
,i belecimento a ser ir o melhor quo for possivel
a vontade do freguez, dispondo para esso um de
um completo pessoal. Recebe-se avulso toda e
ipialquer encommenda, como sejam, bandejas,
bolos e paes-de l decorados, doces d'ovos, seceos
e de calda e crystalisados, fructas nacionaes e es-
trangeiras, amendoas confeitadas, um completo e
s-ariado sortimento de caixiohas de todos os gostos
e precos, para mimosear senhoras; estas caixi-
nhas recentemenie chegadas de Paris, sao de pri-
morado go to, offerece molas aos galanteadores do
helio sexo, pois nellas acharao um digno e serio
presente para as donas de seu* pensamentos. lico-
res, vanos finos de todas as qoalidades, conservas
lamdlhos em Utas. Os donos deste estabelecimen-
es nao se poupando despezas, fazem lodosos
iitorcos para servir o respeitavel publico o me-
t or que for possivel, e sendo principiantes e la-
eando com todas as dilBculdades, esperam a con-
correncia do respeitavel publico desta capital, na-
cionaes e estrangeiros. Pechincha : legitimo vi-
nho moscatel em caixas, que se vende por commo-
do preco para particulares e para negocio.
CIMENTO
Vende-se verdadetro cimento; na roa da
Madre de Dos n. 22, armazem de JoSo
Martins de Barros.
Loja de miudezas de FERREIRA DA CU-
MIA TEMPORAL, esto quimando por
todo proco venham ver o que bom c ba-
rato a saber:
Lindos brinquedos magnticos para me
uinos de 2 40 a 10.
Linhas em novellos de 400 jardas a
60 rs.
Pecas de tranca de todas as cores a '0 rs.
Latas com superio banha 120, 160
c 20000.
Frascos com oleo baboza 240, 320,
400 e 600 rs.
Ditos de extracta 1G0, 320, 500 e
640 rs.
Ditos com banha 320, 500 e 10200.
Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
500 rs.
Baralhos de cartas portuguesas a 120 e
160 rs.
Ditos francezas 200 e 210 rs.
Grande sortimento de sabonoles 80,
f20, 160 e 200 rs.
Caivetes finos com duas folhas a 240 rs.
Linha de 200 jardas era careetel (duzia) a
10200.
Lindos port-main 240 rs.
Pentes do travessa para meninas 200,
320 e 400 rs.
Duzia de meias inglezas muito finas a
30800
Ditas de ditas para senhora a 40500.
Garrafas com a verdadeira agua florida a
10200.
Ditas com agua divina 10300.
Frascos com sndalo a 10200.
Pecas de entremeios a 500, 60 e 800 rs.
Limlos gonos de velludo para menina a
50000.
Papel amisade beira dourada (caixa) a
900 rs.
Dito em pacotes a 700rs.
Lindos bonets de panno para menino a
20000.
Pentes brancos finos para alisar a 240 e
320 rs.
Macos com grampos 30 rs.
Lindos frascos para cima de mesa com
extractos a 10500, 20000 e 30000 ao par.
Jogos p*ra vispora a 200, .240 e 320 rs.
Linha de marca (caixa) 240 rs.
Temporal pode ser procu-
rado em seu estabelecimento bo-
nanza onde contina a vender
pelos baratos preqos de seu an-
tigo estabelcimento' com titulo
de Temporal na Bouanqa. v
Rua do Qnelmado n. OS.
immu
3 cordeiro providente
lina do t'.iesimulo n. IO.
Movo e variado sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de qne effcclivamente est proviga a
loja do Cordeiro Providente, ella acaba de
receber um outro sorlimento que se toma *
aotavel pela variedade de objectos, superiw-
lade, qualidades c commodidades de pre-
sos; assim, pois, o Cordeiro Providente pede
a espera continuar a merecer a apreeiaco
do respeitavel publico em gerpl e de sua
boa freguezia em particular, nao. se afas-
tando elle de sua bero conliecidamansidSo
i baiateza. Em dita loja encontrarlo os
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray i Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
;eza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservaco do
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agr da veis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
i outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos si mples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
i-o de violeta.
Outras concentradas e de ebeiros igual-
mente fiuas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro. .
Extracto d'oleo de superior qualidade.
>m escolhidoscheros.em frascos dediffe-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Dilos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitande
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
aas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
ocm de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de-
moldes novos e elegantes, com p de arro.-.
a boneca.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras differentex
realidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kerap.
Alada tuais coques.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhoi
a alguns d'elles ornados de flores e fitas
astSo todos expostos apreeiaco de quem
s pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gusto e perfeico.
Fivellas e fitas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com
orador.

i
Bartholomeu & C,
VtNHO, PlLULAS, XAROPE B TlNTURA
de jurubeba simples b ferruginoso;
Oleo, Pomadae Emplastro da mesma
planta preparados por
BARTH0LOIHIE0 & C"
Pharmaceuticos-Droguistas
PEH.Y4MBK O
A Jurubeba : esta planta hoja reconbecidi
cono o mais poderoso tnico, como o melhor
desobslrnenle. e como tal apphcada nos padocimeotot
do ligado baco, bepaliies, darotaa, tumoro* inut-
Dol e especiilmenle do otero, hjdropesias, erysi-
pellaa, etc.; associada ao ferro uul as pallidaj
corea, cbloroaea e falta do monatruacio, deaarraa-
ios do estomago, etc., a o que disantos atteatio
innmeras curas importantes obtidaa oom nonoa
preparailos j4 bem coohecidoa e osados peloa ataia
diatioctoa mdicos do paiz e Portugal. Em todos el
ooaaoa depsitos distribuimos
melhor faaet
a applicaco.
gratis folkatoa qna
boimos ra
conhecer Jurubeba seoa mil
tona,
tais*
KKttttmnsa.
Attenpo
Na praca do Corpo Santo d. 17, 1*
andar, vende-se oais barato do qne em
outra qualquer parte cal de Lisboa e
potassa da Russia da mais nova no mer
cado, aaim r.omo vinho Uordeaax de su
perior qualidade em caixas e garrafas.
3
uu inti
jx de su- I
arrafas. ;

TEMIIE-lllli
preco commodo : na rua
urna vacea de lei'e por
da Cruz n. 13.
7ERDADEIR9 LE RO
de SIOSSIEI, Docleiir-Mfdecia
PA11IS.
Em rail.i g? i o ; 3;,cl azal
<|ue Uva omi'U ancle, um rotulo iripresao cm ama-
rillo com o sano Isstiu do fc)R0 fanc-.
K.B.- mi.
-----------1 -t
- _____ brtr
MCTElPnlCE:;^
reno com o san
SI PHARMACiEf
2I>-S
> rila
asaiw 1


Diario de Pernambuco Quinta feira 28 de Outubro de 1869.
frr-"
A ESMERALDA
i
VMA
Precisa-se do uma cnslnhelra : no Musen de
Joias, ra do Cabug n. 4.
Lavase e ongomma-se com toda a perfeico
por commodo preco o garanto-sc : na rna de Hor-
las n. 43._________________________ _
. Alugam-se
duas casas terreas sitas no Manguinho, a margem
do lio, recotnniendaveis pela via frrea : a trataj
na ra dn Vigario n. 31.
ni;
te
Este antigo estabelecimento, completa-
mente reformado ie novo, est as condi-
guezes, visto que acha-se prvido com um
exalendido sortimento de obras de ouro e
prata de lei, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, ujos precos sao os
inais mdicos que ss pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
abate.
Casa para alugar
Aluga-sc para passar a festa ou por anno, urna
easa ua ladeira da Misericordia, oiq Olinda, com 3
salas, o quartos, cuziulia fra, ferraros com assen-
los de pedra e cal, na frente o atrnz, o bom auin-
nl cercado : a tratar no largo do Terco n. j\
MSICA
A abaiso as>gnada, da campnula lyrica, tem a
honra de avisar aos respeitaveis scnliores cpie gus-
tara da boa msica, que recetan uma porciio dos
mais afamados autores italiano?, para piano, a
duas o quatro maos, para cantoria, para qualquer
instrumento, e tambera msica para igreja, dase
milito cm Cunta i>or a pessoa querer so retirar :
as pesaras que quizerem ter a lionra ae visitar,
dirijara-se ra Uella n. 2">, das 1) horas da ma-
nilla ale as 1 da larde, que acharfw com queni
tratar. Tambera cncarrega-se do copiar, trans-
portar e arranjar qualquer msica para orches-
tra c banda militar.
Anna Alionla.
A' FLOR DO IMPERIO
Fabrica de cigarros
5 Travesea do Queimado 5[
Os. proprietarios deste estabelecimento
participa,^)'respeilavi-l publico quo rece-
beu peto ultimo vapor e vende barato os
segantes gneros: cigarros denominados
duque de Caxias, encouracados. de Daniel
do Rio Novo, peitoraes, orientaos, paulis-
tas, "Qp^ons o barregudus; charutos dos
memores fabricantes da Havana, Nio de Ja-
neiro e Babia, fumo de diversas qualidades,
ponteiras de diversos gosto e bolsas para
charutos e cigarros.
I
Precisa-so do urna ama livrcou mesmo oscrava.
que cozinbe com perfeico o diario de rana casa,
c que aitaneo sita conducta : a tratar na roa do
Vigarie n. "i. 5* andar.______________
l'recisa-so de u::i caixeiro para padaria, que
lenha platica da musi.ia o afiance sua conducta ;
ua ra da Senza-vela n. k-
Na ra do LivnmeoJe n. <>, precisa--.- de tima
ama qjuo soja perita coznilicira, para casa de ho-
rnera snlteiro.
Xa ra larga d
hbil cozioheiro.
Uoziuheiro.
Rosario n. H precisa-se de um
Y ende-se
para da de finados ( de n.ivcrabro), na loja do
Antonio Augusto dos Santos Porto, na piara da
Independencia, nico deposito nesta cidade, ricas
capells para se cultocarem as catacumbas e ta-
mulos, uo cemilerio publico c as igreja-, com
as nscripcfies seguimos :
Meu pai.
Minha mai.
Meu esposo.
Minbr. esposa.
Meu lilho.
Minha ilha.
Meu amigo.
Saudade.
Uma lagrima.
Xa i ua da Mucda n. S, 1' andar,
de Mauoi'l Aives Ferreira & C, vndese
12 Ba Nova n. 22
Machinas para costuras
A esto arredilado Qstabeiecimento, che-
gou um liquissimo sortimento do machinas
pan eestura, de todos os auctores; as
quaes so acham em exposifo no mesmo
osiabHrcimonio. O progresso destas ma-
chinas maiavilhoso! o seti servido equi-
vale ao de 30 r.nstnrciras diarias!! Os
scus traballios sao pesponlo, bordar, fran-
y.ir, e mitras militas qualidades de cstura,
como se pode ver no mesmo esiabcleci-
mento.
Garante-so a sua boa qnaiidadc, como
bem o concert de qualquer, machina quan-
do seja preciso; c tambem se manda ensi-
llar, al que a pjssoa csteja bem pra-
tica.
A VBHDADE
55
i
i
testa venda um esculhido sortimento de ob
isctos do marcincria, como sejam, mobilias de ja-
arand, mnguo cainarelln, obra nacional c estran
jeira, do apurado gosto e por pnjeo* razoaveis:
la ra estreita do Rosario n. 32. Xesta mesma
asa fazem-se cora perfeico todos os trabalhos dt
palhinlia, como sejam, cinpalharacntos de lastro
jara cama?, cadeiras e sophas.
ttencao.
Na Liberna d i largo do l'aiaizo n. 20 vndese
raaiileiga inglcza 11 r a i100. ijSOOoOOOr. a
libra, carne do serlao nova a 320 rs. a libra.
rugi do sitio da Sapucaia a 11 do crrente
mez, o ccravo de nome Jos, preln, idaile mais cu
incites .">:) anuos, alio, secco, cara russmsa, ps e
escriptorie raaos gruesa, bem lalante e ladino, cosiuma rni
u se vinho suas cursos ir para a matanca, ribeira, servir de
verde superior em barris, ancorelas com vinho d^ xarnicciro, ou ganhar as ras da cidade do Re-
Porto superiore malvazia branco. cif,'. Kermnmenda-se a sua captura as autorida-
des policiaes e rapitaes de campo, mediante a com-
pleme indemni-acao do Irabalbn.
("oiTvi>ram se moedas de ouro o praia de to-
dos us valores, ouro e prata cm obras inulili>ada<,
brilhantes e mais podras preciosas : na luja de
oorves do arco da C.onceicao, no Recite.
I'rocisa-se de una ama luna ou escrava
para casa de urna familia, que saiba co/inhar c
comprar, lavar e engomoar: na ra Augusta nu-' ue m outra qualquer parte.
mero 49.
0 muzeo de joias
X? ra do Cabug n. i comira-se ouro, praia
e pedias preciosas por prcew mais vanlajosos d i
RITA BA fiIiOll fl A W. 5
Otaria do Fundao.
Ha senipre nesla olaria grande snrtinirnlo de
maieriacs. esmo lijlos de alvenaria batida, ladri-
Iho, quadr.i lo do 8, 0 e mais pnllegadas telhs e
lelhoes, iiji)lns de lapamenira. O proprietarki dos-
| ta olaria garanto a b mdade e bal ro de taes mate-
! raos, como tambera vende-se m is barato do que
e:n oulra qualqm r parte.
-Ruado Queimado55
A VEBDADE lendo em deposito grande
qnanlidade demiudezase [vrCuniuiias, edt>-
sejando apurar dinhoiro o adqm;rir boa fre-
guezia est rssjlvida a vender iriuissimc
barato, : por cssa raao convida ao wipe-
tavcl publico a vir compctcnleiiicnle roau-
do a sotlir-se do borne barato. Pois quan
do a Ycrdadc apparecc, tuilu mais des-
apparecc....
Grande sortimento de bonecos do cera c
masas as mais lindas possi veis vestidas a ca-
rcter.
Micos globos para candi'.iro de gas a I ,)30;
Chaniins a....... 3U
Grande sortimento de objetos de
louca par brinquedo de menino 100
Garrafa com tinta a..... 800
Hila com agua florida verdadeia a IBO0
Dita com. -tita dita a 10 0
Frasco com oleo de babosa a 500 e 720
Dito com agua de Colunia a 30U e 880
Garrafa com agua divina a. f,$>00
Frasco com extractos Gnus a 1,$000
Latas pequeas com banb> muito
lina a l''e...... 200
Sabonetcs de diversas quali ladee a
80, IG0,i0e. .... 32v
Finas eseovas pata dteotcs tic f.a 000
Lindos i'oques modernos a. V2|S0n
la\ios para ga/,di:zia a 2t0 i 320
Eseovas para faci a O, OO o 700
Ditas para cabello a..... ','<>)
l'enles |iara tirar piolliO a ICO. e. 2.40
Brincos de cores, bonitos a lO o 200
Pecas de tranca de la com 8
varas por...... 0
Oleo para machina de costosa,
frasco a........ 600
Peonas d'aco linas caixas a 800 e !00?J
Dita d'aco Perry, caixa a. IjJWfi
Gallo de tgoriio peca .... 400
Lindos babadinhos e cntremtios
peca do ;00 a.
Butes de madreperola, gruza
20 i
Semeiites
a tratar
DGA N. 5
mm

kitv iiniir
Superiores corles de percalle com barra, p.ra vestidos
l.:u i i> iiiiies dega/.e preco le 5>)000 cana corte, na leja das cohumnas, ra do Crespo
cada corle,
baralissimo
nf 3 de An-
I'reeisa-se de ii.ua ama de lelto :
DO sobrado da rna da< Cni;es n. 9, loja.
Sabo de aleatro
Para curar as molestia da pelle
taes como empingens, darthro-', sarnas, comichees
e mais molestias do pelle, sera occastonar acciden-
tes ; desfaz as nunelias do corpa, pannos, sardas.
reebeieeo.a cor naiural, quanio a cutis, teaea,
groesa e amarelieala, occasionando por alguma
eitformidade, e como desiufeclaute.e preventivo
das molestias ecntaaiotas.
.Ntco dkposito
Botica do Pinto, ra lana do Rosarlo n. 10, junio
aaqnarlel de policia.
mam
!EMPRESTIRIO SOBRES
-SI MM
1SCR&YOS
de bortalice chufada* no vasor de l'i do correntc,
e est a venda na rna da Cruz n.. i:j
Vernizes.
Coraprain-se e vendeuise diariamente para fra
e dentro da provincia oserawas de todas as idades,! rjastos, ;' ra di" V
cores e sexos, cora tanto (pie sejam sadios : no jciniinies vernizes
terceiro andar d i sobrado n. 3G, ra das Cruzes,
refuezia de Sanio Antonio.
Lora iniito Biaior vaniagera compram-se
moedas de ouro e prata : na loja de. joias do Ce
raejtode Ouro n. 2 D, ra do Cabug.
'
Veoe-SO no escriptorio de Joaquim fierardo de
" ario n. 1G, primeirn andar, os
cm latas de G e 9 libras, d
acreditado fabricante do Para, Cac'.ano Antonio
dos Santi Lisboa :
Verniz copal escuro.
Dito dito claro.
Uito dito escuro proprio para obras de fulha di-
Flandrcs.
Dito cor de anm ou donradiiho.
Compra-se urna carroca era >e^unda raao : no
arniazera da bola amareilu uo oiuio da secretaria
,|a polica.
Predio nov
VrNDAS.
Vende-se uma casa terrea era solo proprio, e
edificada m doma, e bera construida, frente d'
tres lijlos, cacimba muito ba, na freguezia da
! oa-vista : a tratar com Alexandre dos Sanios
i Barros (olaria) ra do Mondego, ou beccodas Bar-
i reirs n. 15.
OLiVElfti 8; CiRVALBO
Sucsessores de Reg &BIoura.
24 -aa Nova 24
Os proprietarios tiesto aovo esUbel'Ctmtnlo l'azeni soiente ao publico; que
i il nudo receber um perfeito o variado sorluiientn do pannos linos, casemiras, brins e
s militas (agendas dnoslos modoroos, ;t.s quaes trendem por presos razoaveis.
Os mesmos sehmtificim qocrtendoadmitdo para sua officina do alfaile, um *rlista babil
i desmperthode suas fimrfocs, rcebem qoatqui'.r enconnnenda do roopa por medid;:
pi ):uetteiul'i -:it-1"z--i-:'rn. com rcMiliiahdanV i> nresteza qualqner pedido ueste sentido
K
VERDADEIRAS
PILULASdeBLANCARD
COM IODUMETO DO FERRO INALTRAVEL
APFROVADAS PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARS, ETC.
Possuindo as propriedades do ledo et do erro, convem especialmente as Afteccos
SSCROfulosas, a Tsica no principio,a fraquezade temperamento e tamben)nos casos de
Falta de cor, AMF.NORRiiEA.em que precisareaoir^brk o sangue seja para restituir
lbe a ana riqueza e abundencia normaes, ou para protocar e regular o seu curso peridico.
If. B. O iodareto de ferro impuro ou alterado uro medicamento infiel,
initante. Cono prova de pnreza e de aathencidade das er4*eir P-
lalas de Blaaeard, deve-se exigir nosso sell* de prata reactta e
^0810 aijui reprodazida, que se acba na parte inferior de um
rtala verde. Deve>M desconfiar das falsificacos.
|^J--*--n- -Tea te* aa afcartretae___Pliarmaceulico, rva Bonapartt, 40, Part
(SKM LIMITE.)
Na Iravessa da ra
tees n, % pri- m
meiro andar, da-se qnai- 1
quer quanlia sobre ouro, 8
prata e pedras preciosas, i
O dono desto estabelecimento, j~g
competentemente aulorisado pelo K
governo, esta as condieoes de ga- |w
rantir a 'ansacSo que se fizer em H
sua casa, prometiendo todo e zelo ]
e consideraco s pessoas que se H
dignarem de honra-lo em seu esla- B
l belecimento.
!^ Na mesma casa compra-se ouro, 9
pmla e brilhantes.
ip^s^wi mm mmm
l'recisa-se de um criad,) para todo serv o
de hotel, paga-so bem, prefere-se escravo : a tra-
tar na ra estreft do Rosario n. 11, hotel Lisbo-
nense.
Alujase
uma casa em Beberibo : a tratar com J. I. de M.
llego, ra do Comaercia n. 34.,____________
Attenqo.
D-sedinbeiro a jaros : na ra da Palma n. 37
se dir as eondb;Ges.
A ra do Livramento n. G, contina a ha-
ver para vender por presos rasoaveis, o
melhor vinho verde at boje viudo a este
mercado.
CJkXIiTr 1LISBOA
POTASSA DARUSSIA
A mais nova no mercado, a preco razoavel: nt
wnaZcO de Mauoel T. Basto, ra do Comiiierci(
n.13._______________________________
Cabriolet.
Vcnde-se un cabriolet de dons e quatro assen-
Ut, o que ha de mcllior m-ste genero, cora bom
cavado c arreios, ou sera elle : na ra de Santo
Amaro, corhcira Ao Tlinmaz Lins.
Altiga-se urna sala com 2 quartos, do se-
cundo andar da ra do Imperador n. 7o : a tratar
no mesmo audar.
zn
ts^
i
GOMES DE MATTOS IRMlOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporqoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Esms.
Sras. de bom gosto a comparecereim pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA DO CABUG R. 4 .
Esteiras de carnauba
de Mossor.
Vendem-se na rna Hwa n. 22 esteiras viudas
deste lugar, por pivcn muito mdico.
Vendi.-ra-se rolos de sicupira para obras le
carrosas : na estrada .do Arraial. primeiro sitio
cora porta pintado de encamado c laucas bran-
cas, de MareeKno Jos I/>pes.
Lsifeamuto
n. 1, lagedo
Vende-se na ra de Apollo
calcadas c arma/.ens.
para
Vendem-se quatro cscravas de 18, 20, fi e
30 anuos, todas com habilidades, um bom preto de
30 airaos, quo tambem cozinna : na ra de Hurtas
n. 96
Vendem-se diver>os escravos pecas, priprias
para armazem ou engenho, viudos do Ceani, as-
sim como algumas cscravas com h bilidndes o sem
ellas : na ra da Cruz n. SS,3 andar.
VeuJe-sc nma boa taberna na freguezia de S
Jos, bom afregoazada tanto para o mato como
para a praca a tratar no armazem n. 5 defronte
da escadinba no llecife, com A. J. S. Uunnaraes.
Ditos de louca muito lino a 120 u
Ditos para calca a 180 e. .
Caixa coro papel amizade a. 70i
Ditas com en velones a.. ...
Ditas com obrcias a..... t
Caixa comagulhas fondo donrado 28''
Dilas de dilas dilas a..... I1'.-
Thesoura para cosluia a '0e
Caixa com linha de marca a 8(j
Linha de cores cm novellos (li-
bra) a........ SI
Carreleis de liona Alexandre de 7
ate 200. .,,....
Grampos muito linos com pasea-
ros, dazta a......
Carlas portuguesas, dozia a '. )i'*>
Dilas francesas a 2.-5.20U e :: .
Papel almaco e de peso, resiiui a
3>00, :)>00 e .... *-.
ua muito lina para bordar, libra ti70C
Fita de algudao para debrmn de
sapatos, peija a IGO
Ditas de la para debrum de ^<,^-
lido, pega a......
Pentes finos para se guiar ca-
bello a.......
Ditos ditos de bfalo para alisai
a 2U), 330 o......
Caivetes grandes com molla a '^<
Ditos para aparar penna a IO0
Carines com colxetes a JO
Rosetas prctas, par a 100
Tranca de la d--caracol pega a 40 e 100
Fita de coz peca a 480 e 560
Alinetes de lato a..... 100
Sapatos de laa para menino a 2 Oo 800
Ligas pa>a senhora, psr a. 160
Grvala de sedas decores a 300
Cslgadciras a....... ^"
Grande sortimento de rendas das libas.
Um par de suspensorio d* borracha pir
lOOrismilM
Vi Verdadc rna do Hciiuado
n. 55.
PJ
pftgp;?
Pl'&i
Vende su a taberna da ra larga do Iiosario
n. 3, e propriu para principiante, por ter poueps
fundos,; quera pretender dirija-se a mesma qne
ai-har ernn imenilfatar
Vende e tira hoi de carrosa, novo e gordo .
no sitio da viuva Vlla-secra, na Estrada Nova.__
Libras sterliuas
"Vende-sc uo hutel de Uuivers, quarto it 1, pri
meiro andar.
IVAS
a 640 rs. a libra: na ra da Cado.ia n. *3
aimazem Uran M'-rcaniil.
A PRECO FrXO E M0MCO
NO
A tencao
Joaquim Hndrigoes Tavares de Helio*
tem para vender no seu escriptorio, pra-j
ca do (.i|io Sant) n. 17 primeiro andar,
potassa da llussia ltimamente chegada,.
cal de Lisboa e vinho Bordeaux de supe-j
rior qnalidade.
ha de mais elegante,
e iudo que em obras!
;
nmlf -MMHiiiirarat uiu nnpleto sortimento do que
bello e |>recio-(< em brilhantes, esuierali^as, rubin*
le ouro. prata r plana st* pt'ule desejar.
ADEREQOS OE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
il- iifivo- rusto:! tssiin como grande variedade de salvas e paliteiros de
praia ?oinrattatla e ohi'rtov iIp prata para uso das igreja*,
:ttn e trocain qv.alquer joia ou pedra preciosa e garantem
rt .(i.a'i.latlf-l(r*i)0|tx'tob vendidos.
Jfjfl III i V
1
Ra Nova
(i MUSR
J014S
mm>
ESPELIIOS em cuadros dourados de '/a V
v* v v y*, a iuzia i^oo> 2**0u'
i400, tj90 e t^300.
LAWS (nos a roza $300, 5600, 30000,
35400 e 43500.
DITOS can cabrea do-asso para carteira;,
a v roza 45800.
DJTOS rauilo sujieriores para carpina groza
adt500.
DITOS mullo ftnos com duas cores a groz
14(MKMi.
FfVELL.\S d'ago pulida c envernisadas
para calca e col loto a groza 13500.
OCULOS aro d'aco, virJro de grao a duzia
3^500, 5|000 e 93000.
LUNETAS OU PINCLN6Z dem dem a d-
zia 90OUO.
E muilos uutros artigus qu) s com a
vista pudem ser apreciados tanto as qua
lilides coiq< nos rosumidissimos presos
por que todo vendido.
Alm disto fa-se os aliatimentos na razp
seguini^:
Compras A* 50$ a iOOd descont 5 *f
de MW a 5003. 10 / i
iW &W para cima 15 "J 1
PAGAMENTO IIK vLISAONA IIBSA DATA
em leii a do 30 das menos i '/a %
em dfOO 5' 7,
Jns de Sou'za Soases A .'
IHhIm
Bichas hamburgnezas
Roa da Cadeia n. 51.
Neste novo deposito recebe-se por todos os pa-
quetes iraosatlaoUoos. bichas de qnalidade supe-
rior ; vende se em caixa on poreo mais pequea,
e mais barato do que em qualquer outra pane :
ua roa dn Cadeia n. 51. 1 andar.___________
Mi|ho novo
em saceos grandes, a 9400 o sacco : no arma-
zem da estrella, largo do Paraizo n. IV._______
Vcnde-se om sitio no Campo Grande, qqe
faz frente da estrada que vai para Olinda, cujo
sitio tem hO palmus de laro e 1,680 de fundo,
coiu bastantes arvoredos de fructo c alguns ps
do eoqueiros, mas to tem casa, pnrm muito bom
terreno de planlaeao etc., : quem pretender din-
ja.se rna do Imperador n. 5i, loja, quo se dir
com quem pode tratar:______^___________
Vende-se urna carroca com pipa para carre-
gar agua; a ver e tratar na ra do Jardhn n. 7.
- Vende-se urna taberna em muito bm lugar,
por ser do esquina : na roa Direila n. 74.
CEMENTO
POItTLANn.
Vende-se no armazem amareilu de Vicente Por-
reir da Costa & i-ilho, derronte do aieo da Con-
ceicao, em barricas gratules.________________
IV
Vendem-se libras sierlinas : no eseripterio de
Leal R>>s, ra da fadeia n, 49.________
evada.
Vende-se cevada mnM dnva de Lisboa
Direita n. 30, a 3)0 a arroba.
na ra
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japn-za para lingir os cabellos
da cabeca e da barba, foi a nica admiltida
Esposico Universal, por ter sido rco-
ojtecida superior a todas as preparacoes at
boje existentes, sem alterar a satde.
Vende-su a I30t0 cada frasco na
Rna da Cada n. 51,
1. andar.
Baratissimo
Vonle .-e sotis com fejo.a prec/i commpdp :
o armazem da cumpaubJa Pernaiubacan
1O9A
DO
GALLO VIGILANTE
Hita do Crespo n. 9
Os proprietarios dcslo ben. conliecido estalielc-
cimente, alm dos muitos objectos (|ue tiabam e
postos a apreciacao do roepettavol publico, man-
damm vir e acabam de receber pelo ultimo vapor
da Europa nm completo e variad> sortiniento do
finas e mui delicadas especialidades, as qua* -1
tao resolvidos a vender, como de seu eo-tniiv.,
por preeos muito baratinhos e commodos para to-
dos, com tanto que o Gallo....
V.uilo superiores luvas de pellica, prelas, bi
cas e de inui lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinhas e pannos, para
nhuia, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riqusimos enfeites pan ealioijas d&d
Exmas. senlioras.
Superiores traacas pretas o de cores com \
Ihos e sem elles; esta fazunda o que pode liaMev
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madrepe
marfim, sndalo e osso, sendo aquellos, branei"
com lindos desenhos, e estes preu.s.
Muito superiores meias fio de Escossa para .-.-
nhoras, as qu3es sempre se venderam por 30J00O
a duzia, entretanto que nos a? vendemos por .
alm dealas, temos Uuibem grande sortipuBto 11
otitras qualidades, entre as quaes alguina- mu
finas.
Boas bengalas de superior canna o md::. ;
castode marfim com Hndas e encanla ras do mesmo, neste genero o aue de meilior
pode desejar ; alm destas temos tambem gi
Jnanlidj.do de outras qualidades, como sjam, i
eir, baleia, osso, borraeha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos ehicotiulios d esd ...
de ouu^s qualidades.
Lindas e superiores Bgas de seda e borrad i
para segurar as metas.
Boas meias de seda para senora e par* n
as de 1 a 12 annos de ida4e.
Nafdhas cabo de marfim c tarrarura i::
barba ; 3o muito boas,e de mais a mai- sao gs
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa. v>-z tam-
bem asseguramss sua qualidade o delicadeza.
Liadas e bellas capellas para noiva.
Snperiores agulhas pan machhia e para rmxA
Linha muito bay>4e peso, rouxa, paraencher
labyrintho.
Bons baralhoaW carta? para vutarutc, u
como os tontos Mb> o mesmo fim.
Grande e vana*) sortimento das me 11
fumarias e dos mqlhores o mais co
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elcctriisn)agsUicos contra as comvulfiiesj -i
facilitara a donth^o das innocentes cii.
mos desde muito recebodores dcstes prodici
collares, e continuamos S recehe-t
vapores, afira de que nunca faiteen no marcado,
tono j twn aoopteeido, aesim p>is poderio.u
les que delles precisarein, vir a. '
vigilante, sonde sempre encoatnwo d
deiros collares, e os, quaes uorutaaa***
para que sao applieadbs, se vendei a.
diminuto lucro.
Hogams.pofc,
declarad, mm ossos (n|*M
comurr p..rp9os uto runwuHhvS'i* e
vigjia
~~Z Vea l- ->'Oiu ortera |atfl ^^^HH
na lara do Rosario u. 21,
luja ug vaf
i,dUO.
'


\
-
.1





Pernambuoo Quinfa feira 28 de Oulubro de 186S.



**
j
i
I
VARlEbABE
UIME I10RRIVEL. ASSASS1NATO DE
UMA FAMIL1.V INTEIRA. COMPOSTA
DE SETli HSSSOAS. DESCOBERTA
DO ASSASSINO. .
(Gtithtuarao)
Por fim v-sc Troppman om Paris, (too-
'scrovc din dala do i. 10, id, 18 o
'lo setembro, proprio dia do. assassi-
!3to. A cuta fui mocada defronle da
Ma hospedara pela larde anles da cami-
na, escripia com ca joteros slgnm tanto
tremidos, porem. ncluind i 100 traucos
>;e inania a seu pai na Alsacii. Do cerlo
.ssaasifimi antes lo da 4 Jjao Kinck, pois
mi di;- 7 quiz receber a telra cn Guebwiller
no da 1 venden em Pars o relogio que
Hick tinli i comprado o Rtmhaix. O as-
asltalo de Gu-itavo. se nao veiilicou ao
sino lempo que os do su i mi e irmos,
i a rece que loria sitio cllecluado perlo de
anlin ni da l'.\, pois mu dia untes havia
.'.stado olio con seos tos na Aliacia. EU
aa duas ultimas cartas do assassino a seus
oais.quc estes guardaram nao se sabo por
<>uc :
Iteras 16 de sclemW Queridos pais:
v illoi boje do Londres. Os meus nego-
cios caminham bem. Temi ido" por la,
..screvi boje algum i> carias, cuja rosposta
espero, e logo que a receba, i re do novo
- Gernay. Duas respo-tas minha carta
demandar agora o m?u negocio. Yosso
\\\fvt pl*ovarqua pcrteacia familia das wcti- iheairod
mas.
Fallemos d'oslas. A polica j est se-
gura de ter encontrado o rasto de Gustavo
iilbo, desde 7 desclcmbro, emqnese des-
pedid de sua tnii em Roubaix at 17
noute. Como sabido, Gustavo receben,
em Roubaix a visita de um rapaz bem pa-
recido, de uns 22 annos, que da parte ce
seu pai le disse que fosse pela Blgica
povoaco de, Guebwiller ni Alsacia com d
fim de receber a qnanlia de 5:!K)9 francos
mandados tres dias antes p'la m, c que
no cortan nao tinliam querido entregar a
Troppman. No dia 8 chogiu efleclivan :
le a Guebwiller, onde > aleve nove lia.:,
quasi todo o tompo em casa do duas lia;,
urna innaa e outra prima rma le seu pai.
Ficou sorprendido de nao encontrar seu pi
na Alsacia ; porem logo que receben tole -
gramolas que com o nomo de J.iJu Kinck
llic cram dirigidos de Pars Em um d'ol-
les, como estaro lembrados, luandavau-
Ilie receber a carta com os bilhotes, qo)
nao Ibequizeram entregar om quanlo nao
livesse urna aulorisaco em forma. Em
outro diziam-he que para o dia 20 so
reunira loda a familia era Paris, c dopois
iram junios visitar como diverso a pro
priedade do pai o ai montanbas dos Vos-
ees. Gustavo escreveu do Guebwiller a
sua mi, dizendo-llie que eslava bom e que
seu pai em lugar de estar na Alsacia se
acliava em Paris. No dia 16 recebe final-
mente o lelegramma, prevenindo-o que
parta no dia 17 no trem-omnibus para Pa-
ondo estovo
fo -canal" dn hirn, -mtim#H> aoj-veHnstprh deste crime
i crin itroo se un ira Tvopnma
de um
III11 o
orino indo*
hu corapa-
azul ensanguentado dos que usam os .ope- trila de Joo Kinck o ba lempos lora tra-
liiw, latf liiptista Truppm'tn.
Sen davida esperava a raspaste s car-i e se aloje na hospedara
: is qne Imita escripto lamiia Kinck em
ktm do pai para que viessem lodos I
Hnli. Tonilo-se-ibe observado que, como
en possive que Kinck [ni podesse mane-
ar rtma faca para malar sua familia, quan-
do, segundo elle, nao podia manejar a
pana por ter una mi torcida, guardou
ileooio. O seu plano devia ser exterminar
i.oda a familia, lirar-lhe lodo o dinheiro que
(tila tivesse, e indo para a America com as
rarios, e do jual nem a agua tmlia *
apagar as numerosas manchas
*qoe linda. ^^Hpppman tem
C-a como naMtde prova-o o fado
as 17 anns, trs menos dos que
te.n, liaven lo se soltado uintiuro m
povoar.o de Gornar, qne fazia fugir toda
a gente, ello corre ao seo encontr, o agaT-
raudoo polos paos, subjuga -o como fa/em
os horneas do Toncado porlugiiczes.
Djiuos i i duas tartos do Troppown. A
do 20 do setemnrn f\ es;ripla dopois etfirrnnlo
n) antes do crim : venflcado na noote de*;-Hein.
1!) para 20. O sobrescripto, de boa tctlra,
Rinda que com ma ortographi.i, tem o sello
de haver sido lancad a carta na ralrr-do
camuibo de ferro de Slrasburgo das i 1
horas para o meio dia, e contendo um
vale de 100 francos. Do modo que at
madrugada esteve na cova; depois occultc
em alguma parte, onde mulou a sua pri-
meara roupa ; depois, ;Vs 8, oi hospeda-
ra, onde inudou do camisa, e s I0'dev"a
ter cscripto a seos pais.
Troppman, durante os dous mezes da
sua ultima permanencia em Paris, escreveu
mata de quarenta cartas a saos pais c p-
reles, bastantes numerosos em Gernay e
nutras povoares da Alsacia sem duvida
para explicar bom o emprego de sen lem-
po. As resposias que rcoebia eram-lbe di-
rigidas, poste-rcstarUo, pois elle ehamata-sc
na hospedara Joo Kinck: Escrevo lam-
bem a tres collegas seus, cojos nones to
os que toma depois as kes hospedaras
escripturas das propriedades, fazer-se pas
. ar por urna pessoa da familia e vende-las.
O plano, porm, parece mpossicl. Eis a
ma ultima carta horas antes do crime :
Paris 20 de selrmbroQueridos pais:
'rocurci a vosa* carta e vejo que perdi a
eaparaata, do conseguir o meu objecto ;
pona estis (aginados, porque sou mni
pertinaz para lio depressa perder a espe-
mafi. Os meas negocios rio bem, s se
iemoram um penco, o que me poza tanto
como a vos ; porm nem sempre se pode
proceder to depressa como se deseja ; o
ente quer examinar os negocios debaixo
iie tolas as pliases antes de se expoc a
brder dinheiro, e isto nao cousa de pe-
liiena moata. Dizeis-me que vollc : eu
vottarei, porm nao quero abandonar os
meus negocios quaodo estao quasi termi-
oados. Jarnio linha dinheiro o pedi-o ho-
Ptdi 3o francos, dos quaes vos en-
wio 00, poique Imveis do carecerdellcs.
Mando-oa em nomo do Francisca (a mij.
'ccliei um abraco (lo vosso lilho. J. B.
Troppman.
Tal a caria. Etfectivamenle no Havre
ram-lhe ene mirados pouco mais de 200
francos, anda que falln de t3loos de
".anco (uo quena roalsar o do dinheiro que
esperava do outro amigo para tomar a pas-
sagera para a America. J honlem disse-
i quena ni sma hospedaia do Havre,
onde estivera Troppman, se linha suicidado
outro rapaz chamado elaunay, de 2o a
6 annos, do rno aspecto, porm que mais
pareca don lo. Na mala encontraram- e-
l!e grande numero de rosarios e imagens.
O qiic cansou suspeila foi que Tropp-
man n'aqnlla manbia esteve esperando
at a I <> tren que cliegava do Pars.
ila lina di | oa (i.pn-so, e o outro en-
trava iia hospe iiti.:, onde na onica noule
i)08 durmi rupstroo grande horror i pre
penca do crianras. Outro aviso falla de
um bomem corpulento de 3i> annos. qne
ido andado com Troppman parti
para a Be!gic : anda-sp-lhe na pisia. Fi-
nalnento lamben recaen sospeltas em
Troppman. Gustavo obedece s ordens! j0 avro. onde dorme. J domos'as duas
quejulga seremde son pai, e no wagn de cartas de K? o de a. Na do da 4, diz
3* classe trava conversa com um joven
commissionisla, pouco mais velho do que
elle, a quemconla paite da sua vida e d3
suas vjjgens. Na ua conversaco, diz Iba melada,^a Londres! Na de 18. diz q-ie
quin3o sabe onde lica a hospedara do t0(j0 0 S0l, assemplo depende de um carta
Norte, e o seu companheiro de viagem res- que escreveu naquelle dia, por certo a que
ponde-lhe que o deixara mosmo porhy ,jrigi> familia Kinck. para quo loase a
que acriba do voltar de Pars, o que o seus
negocios caminham bem. Ni de 10, an-
nunciam a sua viagem, verdadaira ou si-
pois fica defronte da eslaco. SabenjtP
tos da eslagao, e despodom-|fl com mu
aperto de rno* na praca onde esta a hos-
pedara. Segundo a declraco dosta te-
lemunha, a sama passava-re 3 II da non
te de sexta-feira 17. Nao o lomou depois
Paris trayendo to o dinheiro possivel e a* t-
tulos das propriedades. EfHonde-se que es-
crevia sempre om nomo de Joo Kinck. Urna
circumstanca pode contribuir para falharem
os seus planos. A Sra. Kinck recebeu or-
dom de chegar estato do Panlin s 10 da
a ver. Gustavo nao pode porhnloaorM- noule, donde com sua familia e dinheiro s.e-
sassinado seno no sabhado 18, ou talvez.,a conduzida sem duvida ao lugar do
no mesmo domingo 10, antes nadapnaUgaasaeai. A Sra. Kinck, porm, tomuu
de sua mi c irmos. S dous dias esteve outro Irem, e ebegando a Panlin, vio que
em Paris que nao conhecia. Urna declara-j n0 eslavam all nem seu marido nem sei;
cao affirma que o campo da cova foi la-
vrado no sabbado, e se isto corto, s no
domingo podia ser enterrado n'ella. Oulro
soldado que so rctirava larde para o lona
de Aubervillier, immedialo ao theatro do
crime declarou que sonze e meia do do-
mingo tres homens trabillnvain no campo
da morte e que elle os vio perfeitamente.
Novas aclaracoes do cociieiro que con-
duzio as vctimas. as suas primevas re-
velacoes diss* erradammie u:na cousa por
outra. Que tendo o seu carro s dous s-
ganlos, na primeira viagem levou sa m
eos dous ilhos menores c un Troppman na
almofada. Que deixan.lo-os nocaminhn
Verde, perlo j do campo, volton pelo*
outros tres meninos, que tinliam licado na
estacSo de Pan:m.. Jado isto confuso,
e o cocheiro foi preso. O qui indubi-
tavel que o cadver da Sra. Kinck o o
dos m minos mais peqaeoos eslavam noj0 vivira aqni
fondo da coa, oqno-proya qo> sendo as- a familia sem
sass nados antes, foram os pi unciros arro-
jados cova. Depois eslavam os outros
tres. A mai c ura dos lilhos foram en
terrados anda com restos do vida.
Examinado o corpo de Troppman pelo
juiz, quo parajiclivar mais a causa c estar
om contarlo com o preso tr.us erio as in- 0
vestigaQoes judiciaes paria priso Mazas, \
filho, e como sabido, spresentou-sc s 8
na hospedara do norte, onde deixou a
malla com o dinheiro enlivgando-o ao dono
da hospedara eWobiodo para Panlin para
estar de novo all hora marcada.
Troppman estovo om Ko-ibaix at doz
das antes da saluda de Kinck pai. O qug
singular que esto, segundo parece, .foi
visto em Paris nos primeiros das do setern-
bfo, qoando so julgava que ello eslava na
\!sacia, para ondo parti sem duvida mais
tarde. Em Panlin vio dilTrenles locaes
para eslabelecer urna fabrica, acompmhado
de cerlo por Troppman. O seu cadver
dave estar em Paotin ou na Alsacia. E a
proposito, quan'do Kinck mostrou ha um
anuo a sua mnlhera prqpriedaderustica que
liavia comprado, c para onde quera que a
esposa fosse viver, esta achou-a to triste que
disse a sua Anal: Par nada (leste mim-
Poderian assassinar loda
que nnguem csse fe.
Quena sabe so est all o cadver de sou
marido ? Prcsenlimontos terrives do cora-
co I Outra amiga sua de Boubax dUae-lh scu |vro de talos
que devia ir a Paris sera os lilhos, "porm ani(?) p0r modesto
que devia ir a Paris sera os filhos, porm
estes quertam ver Pars, e alm disto au
tmlia rom qamn os deixar, pois seus pais
irmos viviam cm Tuurooing e em
e.
baUarpon Ratbaix.ondi entabolou inti-
mas vete a.-ifamilia. Depois vcio
Pars, (todo esteve encanegado de
lar orna nadwn n'umi l'alriaa prozima
lePantin. Todas as tezestiuo a noute se
nilirava da fjbrica, podia era facilidade
can que uaqoeUe vasto campo so podia
commciter um crime, pcrmanec.endo oc-
culln. A no ito, no seu miseravel albor-
goe, e segando ei provado, embebia-.se,
aos dezenove annos, na Iciuirado Judeu
o admira va o personagem de
"Ni sua valti a Biibiix ni pri.nivora
passada, Kgon-se anda mais com a familia
Kinck, com quem jantaai Jtfquentemente
o exereau sobro o joven Gustavo toda a
influencia do um homem do sen tirador
sobre um menino liindi. Pai e fllio, at
o auxiliara n'um phto qw sobre machinas
leve em Houbaix. Kinck .era um pouco
ambicioso, quera habitar m Alsacia, onde
tinlia comprado o l-irreno para urna grandi
fabrica, porm q lando a esposa ba um
ana.) vio aquellos pontos da Alsacia, en-
controu-os tristes e mosbou grande re-
pugnancia cm trasl.idar.pira alli o seu do-
micilio. Um irm > fo Kinck assistia um
dia a um janlir em que tambera estava
Troppman, e no qual se discuta ampia-
mente esta queslo.
lia um meio-- disse Troppman de
evitrosla xiag'iniido qne ricos possaes
cscolher a residonsia qoj soja miis
vosso gosto.
Go:n) '? pcrgunlou Kin.k.
Meu pai dsso elle um genio para
as invencjs. -Tiiba com efTeito inventado
ama metralhadora que a:irava cen tiros
aa/ mimiti, o unir ponTio do machinas.
Porem fallo de capitaos. acresi-entou, o
irritado com s resistencias olli;iaes, ludo
abaudonou, enlregando-so ao vinho. Com
algiim capital loria a ganhar milhes
-e Tropptn-m encontra-se < i ti
das propriodados, q u ,a S.mJJ[
na cartaa. Demai, o crite
berto pelo lavrador s 6 horas da man
e ao meio dia era sabido por toda a ci-
dade de Paris, anda que so ignoravam
nomes e circumslancias. Os assassinos
teem que fug.r, e para Iludir as investiga
ces da polica, pelo caminhodo norte to-
mara o caainho do ferro do cintura e d'all
tomam o do Havre, d'onde parece que um
d'elles fngio para Inglaterra. Tal o
drama incrivel de Panlin. Troppnm, o:i
quiz s urna certa quantia qi? si.npre se
ihe escapa va quanlo ia a alcncela, ou
como Rolin, fizendoso pascar por Kinck
na America, aspirou a bordar a fortuna
do urna familia inteira.
Nada mais so tem adiantado na deseo-
berta do crime de Pantin. A trra contina
occullando o cadver do Joo Kinck, pai, e
duvidamos que soja anda segura a noticia
queda o t Figaro de so ter encontrado
parte da sna bagagem na Alsacia.
Troppman, com urna perseverancia infer-
nal, contina acensando o pai, como hon-
lem aecnsava o Qlho; c duvida-se que nem
anda sua propria mai chegada a Paris pos-
sa obter cousa alguma do semelhante ca-
rcter. O pai de Troppman, que nao cer-
to ter sido preso, porm a quem a jaatga
traz lambem a Pars i>ara as confrontac/ios
necessarias, escreve-llie osla sentida carta :
Cemay 21 de selembro. Desgranado li-
lho. Nao pos-o duyidar j^i 'lo horror da
do tua posigo. Despeaaeado pela dr e na
impossibilidade em que estou de pegar na
na penna, dirijo-me a pessoas compassivas,
que querem servirme de interpretes. Di-
zem-mc qoo te negas a nomear leus enra
plicas Porm se os nao nomeias, desgra-
nado, deixars que o mundo iateiro acredi
te que o mundo inteiro acredite, que eras o
nico criminoso! Em nome de la mi
que esl morrendo do dr, do leus irmos
era c irmaas que lano te amavm.cm nome desse
Franca, em Inglaterra e sobretodo na Ame-1 Dos que te ensinamos a temer c adorar,
rica, onde as invenees do m operario exhortle a que designes os leus infames
inteiligente sao tao apreciadas. cumplios ajusticia dos homens.Sim, pen-
0 irmo fez alguma rcllexSo sobre os sa em tu i familia! Nao justo que ella
desengaos que se cncontram n'cstas cm- soffra s a eterna racordaeju deste norrvel
prezas. Kinck, ao saber que cram pre- crime. No supremo adeus de um pai, cu-
cisos 50 oa 60:000 francos para montar jas cansmanchastes.amargnrando para scin-
uma fabrica, e impr assim as machinas pro a sua velhice! Jus Iroppman.
industria e ao governo, manifostou Ao mesmo lempo que estes paes infel-
que Ihe era duro vender as suas pro- zas deploram o crime de sen filho. um ir-
priedades, pois apmas leria 2:030 francos rno de 22 annos, que servia em Gherbugo
uo banco. Troppman mosfroa que hypo- como artilheiro demarraba, c que era o
thecando algumas das casas se encentra- cxeraplo de seus camaradas. ao saber a
liam fjndos, o a m3-e os Albos mais nodoa qne cabio sobre sua familia, foi ata-
velhofl admitliram com entitreiasmo a cado de urna febre cerebral o os mdicos
idea de irom a Paris mais aluda do que a receain pela sua razo.
de seren ricos. Pobre familia Naquelle i No Io de oulubro chegaram pelo cami-
da a conversa nao passou adianto, sem! nbo de ferro do Norte a Tourcomg os sote
duvida por haver urna testemunha. Porem cadveres das victimas. Fretros pretos
depressa sesoubeqio Kinck tinha dado com cruzes brancas cobram os da mi e de
urna aotorisaeati a Troppman, com quem Gustavo, em quant quo os dos meninos
elle e Guslavo pareciam cada vez mais
ligados, e que sabio para a Bolgica.e Pars
d'ahi a' patria de cinco dos seis lilhos, foi
mingo do rwsassinato, pela taafe,
MMita l'eira lia virgum d^^H
Twtilliers. Outra senhora recordou aja
na segunda-feira 20. s 11 horas, ao pas-
sar pelo*boolevard Migenta. novio doos ho-
mens, sem dotida os quo sdiiam da taber-
na, dizer que d melior caminho para Ingla-
terra era pelo Havre, e que os que dormiam
como nao haran de acordar, rfal hiriamalli
proc urt-los.
Em Inglaterra as sociedades pbilantropi-
cas lomaran i resoluco do auxiliar ajii*
liga franceza. As suas invesgacSes e as da
polica v5o produzndo indicios imporlante's.
Parece posit vo qne Troppman esteve em
Londres de 8 a 12 de selembro, nao se sa-
be con exactido. investigando quaes erar,
os ineios mais rpidos e econmicos do pas-
sar aos Eslados^ Unidos. De 23 a 87 vi-
ram-se outros dous francoallcmcs, sera
duvida da Alsacia, um corpulento, outro
dbil e joven ; que alcancaram passagem
para Rotlerdam, na Hollanda, dizendo-se
disposlos a paitir para a Asia ou para a
America, afim de exercerem as toas indos-
trias.
Um mostra um passaporto como opera-
rio de torneiro c o mitro cocheiro de rar-
ros de aquillaria. DesconGa-se que este
cocheiro stja o qne conduzio as victimas
para o lugar da cataslrophe, pois que na
noute de domingo, os assassinos haviam de
fazer muitas viagens para desorientar os
que podessera descobri-los.
Em um extracto que fzeraos da poca
de Madrid dizia-se que na Blgica linha
sido preso um hornera snspeito o qual offe-
recera aos gendarmes 3:000 francos se o
soltassem c que as autoridades belga e
haviam enviado para Franca ; a este respei-
lo eis o que se l na Independencia Belga
de 3 do correte sob a epigraphe Priso
mysleriosa em Bruxellas:
Um individuo, cojos modos singulares
linham despertado alteni.ao, foi preso, na
quarta-feira noule, pela polica de Laekcn.
na Avenida-Verde. Este individuo, decen-
temente vestido, declarou chamar-sc Foss
c exereer a prosso de terraplenador, em
quanlo que os papis quo Ihe foram encon-
trados, parecem mostrar que ella fra en-
pvgado era um cartorode tabelliao. escrip-
lori" de advogadoou em alguma adminis-
traco publica. Encontrou-se-lhe alm
d'isso um projecto do testamento c billictes
de entrada no theatro da Porta de S. Marti-
nbo, em Paris. Elle dizia que nao tiplia
consigo seno urna somma do 3 fr. 50 e.,
mas sendo revistado, encontrou-se-lhe es-
condido no facto urna somma de perto de 50
francos.
Sendo condu/.do ao deposito comuiu-
nal de Laeken, offereceu 3:000 francos ao
comraissario do polica para que osto o de-
xasso fugir. Nada tendo conseguido com a
sua tentativa, ronovou-a, mas tambem sem
resu lado, a um adjuoclo de polica.
Alguns instantes depois, aproveilando-
oramcobertos de pannos braceos com mi- sc de !m momento em que nao se julgava
s cor de blaz. Em Lillo e em Houbaix, j observado, saltn pala janella, mas foi im
nos iras do agosto, aegniado-o d'ahi a paina ue cinco aos seis lilhos, ro preciso; mediatamente aoaiihado.
pouco Joo Kinck, que devia visitar os ler- faz-r parar o Irem. porque as duascidades] |;sl(, |,0mem que parece ter do 20 a
renos pa/i a fabrica, e ver so na Alsacia j q lizenm fazer-lhes as ultimas honras em 3 annos, do baixa estatura, refeito ; tem
poda estabelecer-se una succorsal. apro- seus templos. Em Tourcoing, patria da
vedando urnas quedas do agua. Todas a?
vadllacoes -desapparecem diante da pors-
pecliva do urna grande foriuna, c Jo3o
Kinck, qoo leva dTicul.lado em decidir-so
depois tomou tud i com o maor ardor.
Kinck e Troppman juntos ou soparais
pailcm para a Alsacia ; parem aquello, em
vez de notas do banco e dinheiro, lea o
orno iodo o negoci-
que soja em Franca.
mai e de seus piis. a distancia de legua e
meia j o trem era esperado por muta gen-
t chegada de todas as povoares inmedia-
tas o al da Blgica. Bandeiras e galbar-
detes pelos abriam o cortejo, emquehiam
milhares do almas o todo o povo de Tour-
coing. Apesrele nao ser dia festivo, lodos
os operarios daquellas innumeraveis fa-
bricas tinliam abandnalo o trabalbo c
com lagrimas nos olhos mnitos segui.on os
aloes dos quaes Troppman nfo poda porem cadveres.
Por ultimo, diz-nos o nosso correspqn-
donte de Paris ultima hora au dia 20:
As autoridades esto j do posse de todo
!p trama, que era infernal. Acaba-so do re-
lerceiros, no braco direilo,
I ius oflieiaea do relojoeiro de Pan- "l,s 1uil,M ,lias- e- *** P*nw- fcitos
na, que eslavam sem Irabalhoo que des- Sm "!1];l navalna Por al2i,nia pessaamie
^nafuceram depois doassassmato. Tropp- d.sVCIJ. dofender-se. Daqui vem a soppo-
man iraballioo alo mozos em urna fabrica s,S'd0. de lJU0 J,ao Kmck, pai, fosse assas-
dephusphois, imrnediata ao theatro do ma Pr Troppman na Alsacia -ou na
crime. Blgica nos pnmeiros dias de setembro e
Eis as ultimas noticias que enconlramos dcqau se defendeu. A medida que se
i poca de .Madrid de e 3 de ontubro J,J!il!1!a Proccss. a Jusl|Ca c > publico
todo, a quem serve de echo a imprensa,
vo descobrindo toda a especie de esclare-
i'mentos. Resomamos os mais nolaveis.
06 1 ana, as u.bmas vmlo o qualro horas, Troppman, muito hbil em montar macbi-
mdo nonhumanova par-1 oes, e maisainda as que .-ram conslrucco
de seu pai, linha estado com esse fim em
ancoAlraram-so-lhes tres especies de fori
montos. Os primeiros parecem ser resu!
lado dos golpes quo recebeu ao laucarse
ao mar. Os segundos sao en geral aira
uaduras.' qne parecem feilas por unhas cober a noticiai no gabinete do Imperador,
demulher o de d.ta recente, isto c, qian donde sabe o prefeito de polica. O slen-
do leve lugar o assassinalo da mi. O,\c\0 e 0 myslerio completo, o at se pedio
remontando a i a algum peridico que aikinhou alguma'
o borrivel crime de Panlin :
Segundo nos diz o nosso correspondente
cousa da verdade, que guardo reserva. O
assassino contina encerrado no syslema de
defoza que adoplou desde o primeiro dia;
porm a mesma dobilidade dessa defeza o
far conl'essar ludo, mais ou menos de-
pressa. E' um drama espantoso e que
nao se concebe seno assisndo a todas as
suas fazes.
i oo drama de Pantin
lorm circumslancias que
descobrem-si
lancam grande
iuz sobre j-ste espantoso crime. NSo sa-
bemos so j dissemos que as bravea ex-
panses que Tr.ppman leve no Havre com
' joven Donsoor, a quom quiz comprar u
aporte e leva-lo cmsigo para a Ame-
a, Ihe manifostou a sui adrairacao^el
I ibre romaneo do Judeu Errante, accres-
qoo elle leria querido ser como
b Rodin d'jiquelle romance, parece qu
'ta convursaco positiva-, e se nos ro-
rdaofQ que Rodio quiz exterminar toda
i familia Rcnepont para alcancar a sua
facimenlo se concebe que aquella
uranio personaren linlia sido o modelo
diflerentes fabrica*
vou amizado com a familia Kinck, da Bl-
gica, cm Lile e em Paris, Iraballiando em
diflerentes cstabelocimentos. especialmente
na pequea povoaeio de Panlin, e no triste
caminho Verde, onde ha urna fabrica de
phosphoros. Conhecia alli ludo a palmos.
Desde os primeiros dias de selembro,
Troppman vai algumas vezos comer a urna
casa de bospedagen para operarios, situa-
da na ra do Giminho Verde, perto do
iheatro do crimo. Alli o dono da casa
O correio nao confirmou a noticia que o
telegrapho comraunicou tambem para Pars
de que o cada\er do Joo Kinck linha sido
encontrado estrangulado no lago de Glaisie-
res, prximo de Guebwiller, e entre S mtz
i Ruabais, onde ta- e Gernay, na Alsacia. As probabilidades,
comludo, eram grandes, porque porto dalli
licava apropriedadalJeKnck, e porque o
sitio ora to romntico como temeroso, oo*
bosques e montes da Alsaeia. O que
cerlo c ter-se descoberlo a casa na aldea
do Aubervillier, pr ximo a Panlin, ondo, na
madrugada do crime, Troppman de cerlo
deixou as primeiras ronpas* ensangueota-
das, antes de ir s 8 horas da manha com
outro hornera no hotel da praca doA'orte. O
dono o urna tiln de mi vida cora quem
fazer uso, porque careca da firnia.de
Kinck. Na vagem perdem-se os vestigios
do pai, quo passa pela B Igiea, o quo
de corto assessiaado na Alsada ou talvez
em Pars.
Troppman, cora o pouco dinheiro que
pod encontrar sea duvida no cadver,
o senher do Hvro do talos e dos oapeis
do Kinck vai a Paris, c na hospedara do
norte faz-se passar por Kinck, manduvi
gravar ura selh e dirigindo d'alli carias
o telegrammas a mi e a Gustavo para quo|s"a> Alf a comin:)(.no Ai tlHl 0 ,);)V0 fe,
manden toio o dinheiro que nao esla no n,ies.:nptvol. No templa, todo lo preto e
Vmlo c oilo prenles das duas familias
de Kinck e Ronselle formavam o aoompa-
uhamenlo funerario, c as irmas especial-
mente de Horlenca Rousello e a nadroha
da pequea Mara Jesmaaram por mais da j
urna voz no transito do meia legua! As aa*
luridades, cmara municipal sociedad1'.'. I
operaras e todas as corporaces presididin1
ou acompanbevara o coru-jo. Este passou
pela casa para oade Joo Kinck, nvii jo-
ven e pobre, veo como operario, c perlo
da qual conlicceu a que devia ser -na espo-
oscfdhido por Troppman. o qual Ihe leva a que era franco e esbelto rapaz, hospedado
vanlagem de ter ametado da idade d'aqncl- nadita casa. Os dous yeos tornam-se
e. Que de miles nao produzem certas
leiluras I Troppman pen$/m sem duvida
'{lie t'jOos os seos crmes ficaram oceultos;
levando para a America todas as es-
leirs da familia Kinck, a qual algumas
linha fallado cm ir para a America.
W faria desde logo passar por chrfe da
mesma familia, o medanlo urna aotorisa-
3o passada em devida forma, poderia ven-
der por segunda pessoa, todas as suas pro
wiedadas em Houbaix e em Guebwiller,
se etoona a nns 80:090 francos. Ins-
piran grande condanca a Kinck pai, lison-
'tando a sna proponso para o dinheiro e
para as grandes ampiaras, e da mi, que
nem sequor sabia lerdera fcil fazer o que
(piizesse fura de telrgrammas, com a
.natura ou nomo (le seu marido. A
tisiavo. o film mais .vero. jpe pareca
poo-no era relacOes com outro joven, ope-; Troppman leve relacoes j eslo oelidos.
rario israelita, natural da Alsacia, do 19 Tambem est provado quo na manha se-
aniios de idade, chamado Araon 'Jieobe, guinle ao .assassinalo, s 12 horas, Tropp-
man, quo ptecurava ocoultar alguma cousa
o sou rosto, e outro, o hoiim corpulento
lo iustromon-
e sobre tudo
||o do tyimo,
amarrado em
Unido e de pouco alean
o mineen' de seus
ica-o d.i f.iuiiaj^
1 o aahar-sc
cova Im
11 iio Paria declara ter gravad
* le soterahro,'poca
Gosf.-.vo .> ,v,, anda ao lado de sua mSi
em R.>ob,it. mn sollo qoe dizia Gustavo
Km.k. ni iia-oco.'iaa de I'Aloaette, no
ti, r,i 2 l .ol.aix. 'Este sello parece ter]
Sido Tropp : qua o mando fazer para
amigos; no da 7 de setembro vo juntos
a Fontainebleau ; o dia 12, domingo, pas-
sam-n*o na festa de Saint-Cloud, e como
tarde, n'aquella noute Jacob dorme na
cama do Troppman, na ho>pedaria do Nor-
te ; no dia 17, reuuera-se tambem, mas no
dia 19, Troppman deixa do apparecer no
ponto que Ihe (leu seu companheiro, como
no domingo antecedente. o dia do cri-
me. Nu dia li, em urna taberna, cuja dona
recebeu depois cartas anonymas, ameacan-
do a para que nao diga cousa alguma, veem-
se Iras homens beb ndo corveja. Pelosl
signaos, Troppman era um, nutro era um
jovenado 17 annos. que n3o pode sor Gus-
tiyo, por estar anda na Alsacia, e o ter-
ceiro uma especie de Hercules, hornera
corpulento, de grande ps c mos, e que
zem com um dos tres homens qua oulca
leslomuiiha vio h- ^traz da familia Kmek,
na noute do crime, levando as il3os
grossos paos. Os ires fallavam allemo na
tab.-rna, e parece quo Troppman encaran
lixameut i a laberneira, cujo rosto tem
grande semalhanca cora o do sua mSi. No
H ivra cahio em liZHr ao seu amigo Don-
Miur, sem dnrda para Ihe metter medo,
que tremesse aquello que Ihe quizesse fazer
lanno, pois que alli onde o vi linha lancado un hornera corpulento ao
entraram s 11 n'uma tavernado boulovard
VJagenlo, oude a dona vio ao alto beber
uraa garrafa o dizor om voz alta que par-
tiam para trabalhar na Beigica pelo caminho
do ferro do norte. A taverneira, a quem
nao agradaram as suas pbysionomias, re-
conocen Troppmao, anda%n este-soguo
sempre imperturbavel as suas negativas.
Sabe-se, por ultimo, qoe alm do hotel do
norte, onde ia de dia e poucas noutes,
Troppman habitou outra caaa no Camino
Verde o porto daquella em que vvau om
raez era dezeinbro e Janeiro uilirno, quaodo
j devia ter ideado o seu crime.
Era 30 .de setembro celebraram-se em
Nossa Senhora de Paris, com uma concor-
rencia im mensa, as exequias, das victimas,
rae naquella noute, companhadas da deso-
leria os seus 3.'i anuos. Os signaos cowlL Jada familia, parliram com effeito pelo ca-
minhoJe forro do Norte para Roubaix,-orte,
issim como em Tourcoing, se celebraram no
I'de oulubro outras ex pii as e principiou
. um raoilesto mausoleo. Ao mesmo
i.empo e pelo masmo camintio, chegav
J.i)da a pressa a mi de Troppman.TS*
'aa s desgracada. que a mai de H irtoj
inck.
O lempo qua passa, los n
Ihidos e ** uVilaraeo-is di nu n lia de nina a outra p i das tesl^H
nhas, nermiltem j c mstroir lo la a h
lianco para Guebwiller. A mi, quo nao
sabia lar, e o pobre Guslavo, que tora uma
eonlianga cega em Trop|Miian, que os vai
fazer ricos o leva-Ios a Pars, mandam o
dinheiro era carta regislrada ; no correio
recusam-se a estregar a caria ao supposlo
Joo Kinck, que mais povo do que o
verdadeiro. Nao so concobe como nao foi
pre-o enlo. Volta a Paris, c dd alli, to-
mando sempre o nomo do pai, conta o que
passa e incita a quo Gustavo va cobrar a
a lellra a Alsacia. Era de uns 5:3 'O
francos. Gustavo parte de aneando com
sua m, nao pode cobrar a lettra, c jnl-
gando seu pai em Paris, parte no dia 17
para a capital de Franca, sendo por coro
assassinado na mesma nonio de sua che-
gada.
H? a advertir que, como um dia um do<
lilhos fizesse a observacao do quo as cartas
do pai nao erara de sua lettra, a mi
perguntou a causa d'isto, o ropoiideram-
Iho de Paris que Kink tinnha uma rno
torcida pelos trabalhos da sua fabrica, e
que por isso C3crevia o seu amigo
Troppman. Isto fez com quo a raulher
t^esse anda mais desojas do chegar a
Pars, levando todo o dinl^iro e papis
das propriedades, que Ihe recommendavam
irouxeae para o graade negocio, que hara
de fazer a sua fortuna. A pobre raulher
asim'o annuncia a toda "a familia ; porem,
em lugar do chegaj-a Panlin s 10 horas
da noute, chega s 7 da tardo a Paris, e
nao encontrando ninguem nem em uma
non em ouira si caur vai cm procara
do seu marido hospeiaria.
Comecam aqui todas as duvidas que
anda nao esto aclaradas Troppman nao
pode enconlrar-se na hospedara com a
familia, prque se teria descoberlo que
nao era Joo Kinck. A's 8 compra os
instrumentos para abrir a cova, e sem du-
vida s 10 ou II enconira-se com a fam-
dia as cercanas do caminho de ferro.
Entao, diz^ndo-lhes que vai conduzi-lo onde
est o pai. metle-.is na carruagem,' o no
caminho Verde fal-os apear. No entre-
tanto, um ou dous do seus curaolices,
dous foram vistos por um zuavo listaren
a cavar, abren a cova. Os tres assassi-
nos realisam o crime no silencio da nonio,
cobrem os cadveres, imitamos rogos da
trra lavrada, e le;>oN de i do vigia.
cuelo de pavo da msma sorte que a esla-
Clo do caminho de ferro, tambora caberla
de luio, depois do officio divino em pros n-
?a dos cadveres, o sacerdote dirijo algu-
mas exhortacoes a populacho o pera i ia, re-
cordando que os Kiucks erara honrados,
bons esposos, excellentes filhos e pais e pe-
diodo orneos pelas suas almas, que por
cerlo, accrcscenta, esGh no ceu.
No cemtero, o inmaa qur fallar, mas
o pranto embarga Ihe a voz na garganta.
Rogado por lodos e hienda violencia a si
mesmo, q diputado Julio Bramo toma a pa-
lavia, o faz sobresali- por.mto aqooiki po-
pulaco de operarios os nwceimenlos i\,\
vida do familia e dVtrabalh;); dirige aos in-
felizes morios palavras de comrapver, ie-
corda a quantos a presenecaram, a partida
alegre dos meninos para hirem ver seu pai,
e pedo perdSo a memoria do Gustavo po-
las snspeita's que por um momento pesa-
rara sobre elle. Recorda porm com onr-
gulho quaj^o povo de Tourcoing, e o de
Koobn'x, ondjera conhecida o amada a fa-
milia Kinck polas sitas virtudes, jamis
acrediton as acensarnos quo se faziam.
Pista ierra, guarda anda uma victima. A
juanea o a misericordia de Dous rcu-
oio-os j. Agora vai comecar a justica dos
hnnons.
Todos estes funeraes foram feitos a ex-
pensas do Estado, e j quo as municipalida-
des de Roubark e Tourcoing o nao podaran
fazer, acconlarara era levantar a sua cusa
um monumento expiatorio entre ambas as
o pese >co fortemente met do entro os hom-
bros, cabello preto c ann diado, bigode nas-
enlo, e olhos escuros. Levado peranle o
tribunal de simples polica, oi-hontem con-
donado a sete dias de pi sao por vadiagem.
O tribunal do Bruxellas ficou impressionadj
com '.sta priso, e parecou-lho suspeila
attihide d'este individuo. Esto evita res-
ponder s pergunlas que Ihe sao feitas. Pa-
rece inquieto e o seu olhar espantado :
esl agitado e nao permanece um momeuto
era socego. Ao principio julgou-se que
era ura doudo, mas dous mdicos que havi-
am sido requintados para examinar o esia-
do mental d'estc individuo declararam que
elle est sao de espirito, anda que ecom>
meltido de uma agrtacld febril quasi con-
tinua.
Um photographo foi encanvgado de
tirar o retrata do bomem preso, e esto re-
trato foi inmediatamente remettido justi-
;a franceza.).
Acerca do Troppman, l-sc no jornal L
Soir :
Troppman, na priso continua n o*
trai urna porfeita insensibilidad:', lhntem
esteve um pouco indisposto.
tille admiti que pode escapar pena
capital e disse aos guardas :
Mas anda qne assim acntela, se eu
for condemnado a vinte annos de tribal*
farcados, nao lera cumprid 1 a pena seo*
aos iO airaos, e assim mclhor acabar
j.
Continua a affirmar que se se conse-
guir encontrar Joo Kinck anda vivo, com*>
elle sustentou que esl, ler-se-ha alcancado
a prava de que.nao ello Troppman o ni-
co criminoso.
Troppman rocebqo uma carta de sua
irm nnnunciando-lhc que sua mi eslava
perigosainente doente. Troppman ficou
profundamente commovido e chorou por
muito lempo ; mas depois do interrogatori
-voitou sua ndiflerenca habitual.
No domicilio de Joo Kinck encontrouy
se um iivrete do caminho de ferro dentro
do qua estava uma carta escripia em alle-
mo, na qual Troppman aconselhava a Joo
Kinck que nao fosse a GueDowiller seno
depois de se ter posto completamente de
accordo com sua raulher sobre as questoes
de interesse. A carta linha sido dirigida dos
arredores de BollwiHer.
l'm tal Villcminot, taverneiro da roa
Berthier, n. 9, em Pantin, conheceo Tropp-
mao durante algum lempo, mas perdeu-o
de vista ha. cinco mezes. O assassino ia
habitualmote a essa taveroa, fazia n'ella
pouca despeza, mas trazia sempre consigo
I
a na:i caM
ispem as priineiras-.roiipaf
alm das que j a-,^
Porm
Sra.

'borla, oiid ,
jnan-liadas.
canal.
a mala da
laria.
povaac^es. A imprensa do Paris abri urna sommas do dinheiro, que pareciam consi-
deravois para a sua posico. umversando
familiarmente com Villcminot, Troppman
pareca querel-o entreter com um projecto
muito serio, de que se occopava dizia elte,
desde muito. Dizia-lhe que tinha horror
ao trabalbo, mas que que tambem tinha re-
curso que Ihe.permittiam nao fazer cousa
alguma. Troppman era alm d'isso muito
exaltado na sua conversaco, que volunta-
riamente le va va para o terreno da poltica.
mbseripcSo nacional.
A instrueco da causa, apesar de se nao
t3.r achado o cadver do pai. vai correndo
rpidamente, c como bontcm declaramos,
cada vez maor a luz. J sst provado
que no dia Id de setembro, vespera da che-
gada do Gustavo Kinck Paris, Troppman
comprou, alm da p pan abrir a co\a, ura
inst u me uto de dous guies, com o qual
assassinou Gustavo, alm da faca que Me
era vou no pescoco. -Reeonheepii-so isso pe-
los ftrmentos, comquant Troppman sus-
tente que tddae eslas eompras foram effe-
ctuadas por ordem do pai Kinck. Tambera
est presa a raulher allema ou alsacana.
i amada Frtiz, que cuida va da casa em
que se dava huspedagem a op rarios. as
iinmediacoos da campo do crine. Com esta
com o judeu Aarou Jacob, que parece al-
gn tanto coinpromeltido. pelo menosuam
oci-ullaros criminosos, con o ojHrario a4tn
e corpulento que apparece en lada aparte
a com ouUos. esteve Troppman no pro-
Di Gernay escrovera em 5 do cariante
ao Monitor :
A correspondencia apprabendida em Roa*
baii contnba uraa caria de convite formal
de Troppman filho a Kiook pai para ir i
MMria; mitoociavadhe alte que tinha td-
raado um quartono castalio de Watlwiiler,
i*, que estaran alli em liberdade para faze-
icui o qoe quizesse.
(Continuar-at-ha.)
f. m U1AKMMA>I
i
r
.\
r


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3CY976LH_NNZLE4 INGEST_TIME 2013-09-14T04:30:33Z PACKAGE AA00011611_11979
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES