Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11975


This item is only available as the following downloads:


Full Text
1

I
*
\



\
SABBADO 23 OE OUTBRO DE
PABA BIHtC KA M tOVWCTA.
Por tresmezes adiantados. .
l'or seis ditos ideip. ". .
Por oo\ i ditos idem .
Por umaiino. ......
6*7*0
13)9500
20,5250
27,5000
O 8rs. Gerardo Antonio Alves A Filhos, no Para; Gonfalves Pinto, no Mai
Pereira d'Almeida, em Mamangiiape;? Antonio AJexandrin
n Natret; Fnmciao
SAO ACEITES:
eira de Taria & Filhos.
do Nata); Jos Justino
PARTE OFPKIAL.
overa 4 prevlacia.
XHBMEKTK ASSIGNADO PELO EXM. SU. DR. MANUEL
O NAScilMKTTO MACHADO POUTKLLA, VICK-FRKSI-
W-..STK DA PUOVINUA, EM 27 DE IUL110 DE 1869.
1" seceo.
N. 934.Portara no conselho de compras na-
vaes. Approvo o contrato que, segundo o termo
annexo por copia ao seu ofllcio do 17 do correnle,
'Mu o de conselho de compras navaes com
Anua Hara dos Res para lavagem de rotipa da
exercicio correnle de 1869 a 1870.
N. 953. ito ao niesmo.Ficam approvados os
contralor que oelebrou o conselho de compras
navaes com diversas pessoas, eomo me parlicipou
n seu oliln de 19 do crrente, a que respondo,
para fornecimento do arsenal de marinha, dos ob-
jvios mencionados cm dito oflk-io.
2' seceao.
\. 938.Porlaria ao roinmandante superior da
guarda nacional de Cabrob.Tendo nesta data, e
>fh>io do 10 de maio ultimo, Horneado para o ba-
alliao n. "Wa guarda nacional sob seu e.nmman-
do superior, os ofRciaes constantes da deliberado
inclusa por copia ; assiin o communico V. S.
para seu conliccimctitu e lius convenientes.
N. 939. Dita ao coniniandante do corpo provi-
sorio de polica.Pode Vine, alistar no corpo sob
seu tommando o paisano Jos Francisco de Saijta
Auna, que alinde o seu offleio n. 317 de 26 do
conrate, -se para isso liver a moralidade neces-
sari a.
j A. 9tW. Deliberacio. O vce-presidente da
** provmeii, altondendo i|ue o batalhan n. 48 da
guarda nacional do municipio do Cabrob nao se
ach (lenni:ivainento organisado, resolve, de eon-
fortnidade com a proposta do respectivo romman-
da.nle interino e informacio do com mandante su-
perior de 10 de maio ultimo, o vista do avo
cireofar do ministerio dajusticade lo d feve-
reiro de 1860, nomear para o referido batalhao os
olbanos seguintes :
ICsl'iih'-ui'iir.Tencnte-eirurgiao-mr, Lonren-
1*0 Por Deas (uimarSes ; tenento quartel-mestre,
Manad Zeferino G uicalves T.irres; alteres secre-
tan i. Desiderio Alves dos Reis; alteros pofla-
iiandeira Cesario Barbosa de Sa.
/' compnnln.Capitn. Joe Sorres de Mello
Avellins ; lente, rweiieil Wdoro dos Sanios;
alteres, Fortunato Francisco dos Santos.
J' comppnltia.Tcnenle, Washington Ildefonso
de Miraos Calora; ; alteres, Antonio Urbano dos
Santos ; alferes Alexandre Goucalves de Torres
- Sa.
.'.' ampanhia.Tenento. Alexiii-lre Gomes de
Si Jnior ; alteres, AprigioGomes rl. S Batinga ;
alteres, Andr Avelioode S.
-/' compinlua. Tencnle, loS Ouintino dosSan-
1'- ; altores, D.nid liiwnoa d 'J-rrOo.
.v o.mpiinltHt.Teoente, J iSa Franciscjdefiou-
\ : Ferrar. ; alteres, Manuel Severiano de Gouvea
Lima ; altare-', Joao Sveriano de Lima Granja.
' coMpnnJtin.Capillo, Antonio Ferreira Lus-
tosa ; tunete, Benedicto Leite labello ; alteres,
.Ins.'1 Francisco Colbo ; alteres, Corbniano Alves
de Ji sus.
3" serci i.
V 961.- Porlaria ao inspector da thesouraria
ile lazenda.Transmiti V. S. para os lins con-
venientes, as melosas contas documentadas da re-
ii i o destreza da enfennaria militar do presidio
1 Fernando, relativas aos mo7.es de maio e junho
(i i Brrente anno, e betn assiin o respectivo pare^
T da imita de sade, que as examinoo.
N. 962.Dita ao mesn.Ivn vista da conta
;nta em duplcala, que me remetteu o engenheiro
encarregado das obras militares nesla previnca,
com offleio de ( do correnle. mande V. S. pagar
a Amonio Soares de Prono, a tpiana de 103000
ipie s^he est a dever. proveniente do concert
que. em virtude de aatorsacaoda presidencia, fez
i i porllo ta ontrada princp'al do quartel do de-
posilo especial de iastrnejio.
.\". M3 Dita ao mesm.Tendo nesta data ap-
ado os contratos constantes do termo junto
;. .r .-pia, ipte o eonsefio de compras navaes cele-
i eom diversas pessoas para fornecimento do
nal de marinha, dos objectos nclla menciona-
dos assitn communico V. S. para seu conhe
rito.
\. 96..Dita ao mesmo.Consider V. S. abo-
i adasas faltas que, por motivo de molestia, deu o
juiz municipal e de orphaos do termo de Igua-
i, baeharel Joao Culos Augusto Cavalcanli
Vi \h-7., a contar de li a t de junlu ultimo, aflu
le qoe ixissa elle reccher os seus vencimenlos cor-
entes csses dias, como pede no requeri-
monto que incluso devoivo. e (pie se refere a
-ta nformaeio de hontem. sob n. M2.
.N 963.Dita ao mesmo.Tendo nesta data ap-
tra'.o constante do termo junio por
i pia, quo o conselho de compras navaes celebtpu
o Auna Maria dos Reis, para lavagem de ron-
pas da enfermara e mais esiabelecimentos de ma-
iiiiha. noexercido de 1869 a 1870 ; assim o coin-
manico V. S. para feu conhecimento.
N. 966. Dita ao mesmo.Etn vista do pret
junto cm duplcala, que me remellen o brigadeiro
nandanle das armas, eom omVio de luje, sob
n 436, urrnde V. S. liquidar e pagar o que justa-
rte 3 dever ao soldado invalido Mareolino Go-
de Andrade, proveniente da differon''a.entre
ti sold') que receben, e o que Ihe compete como
praea do corpo de polica da Baha, como se ve de
nu gua de soccorrmento.
A'. 967. Dita ao inspector da thosouraria pro-
vincial.Dovolvendo V. S. o inMuso requeri-
mento, que se refere a sua informacio de 19 do
orrento, sob n. 412, e no qual o emprezario dra-
mtico do theatro do Santa Isabel, Antonio Jos
le Cuinibra, pede o pagamento da subvenco
que Ihe compele, por haver enmprido com as ob'ri-
oesdo seu contrato, no annoseenico de Janeiro
junho d'este anno. com a quonlia de 10:0004
v ida na le do ornamento vigente, pois que a do
Icio em liquidado de 1868 a 1869, foi des-
HdJ com o pagamento da sobvencao de Janeiro
i junho do anno prximo passado.
N. 968.Dita ao mesmo.Autoriso V. S. a man-
' pagar, por conta da eonsignaoao do 1" do
.o i. i) da lei do ornamento vigente, conforme in-
dica cm sua informacio de 20 do correnle, sob n.
13, a quantia de 880-J, que se est a dever ao
diroclor da Escola Normal, FranciscoRochael Pe-
t ,u a de Brito de Medeiros, proveniente do a?-
rneuto de vencimentos que obieve em virtude do
disposto no art. 3* g i. da lei n. 832 de 5 de jnnho
do anno prximo passado, e art. l da lei n. 861,
de 14 de maio d'este anno.
N. 969 Dita ao mesmo.Pode V. S., nos ter.
vnosdesua informacio de 24 do correnle, sob n
426, com referencia ao parecer da flonladoria dsssa
thesoonria, mandar pagar ;i Quera Maria da
Cooe-sfeio, ou quem para isso se mostrar auto-
risado, de conformidade com o art 5 da lei n
733, o qne se estiver a dever ao soldado do cotpo
effectivo de polica Francisco Jos de Santa Anna,
actualmente em servico no exercito em operaoSes
r?ffl-. ?0'erno da repblica do'Paraguay, pro-
vefliente da ratificacao quo venee, e Concedida
pela lei n. 611.
N. 97a-Diia jlo mesmo.Devohreodo a V. S.
o incluso reqnerimento documelao de Antonio
Jos Brano jnior, tenho a itet, trae, de confor-
midade eom a saa mformacifffe tt do correnle,
*>b a. 424, eom referencia- ath contadoria deesa
thesouraria mande pagar ao snpplcante o qne jus-
tamente se llie dever proveniente do aluguel ven-
cido desdo 13 de Janeiro at 13 de junbo desle an-
no, da casa que servo de cadeia e quartel na po-
voaejio de Timbaba.
N. 971.Dita ao mesmo.Attendeodo ao que re-
prseentou-me verbalmenle o gerento da companhia
Pemambucana, reeommeudo a V. S. que Ihc man:
de pagar a quantia de 15:00{>000 que devida a
niesnia companhia segnndo se v do quadro dos
excrcicios lindos, a que se refere o art. 44 da lei n.
891, de 23 de junho do correnle anno.
N. 972. Dita ao chefe da reparticao das obras
publicas.Mande Vmc. proceder aos concortos de
que precisan) o fogao e torno do gymnasio provin-
cial nos termos do artigo junto por copia, que me
dirigi o respectivo regedor.
N. 973.Dita ao mesmo.Declaro a Vmc. para
seu o mhecimento e devios effeitos, que, de con-
lorimdade com a sua informacio de hontem, sob
n. 272, tenho resoivdo conceder, a permissao que
solicilou Francisco Joao de Barros, para fazer um
can no, que d sahida as aguas de sua casa, st a
ra do Vigario n. 7 no bairro do Recite urna vez
que elle se sugeita por um termo lavrado e assig-
nado nessa repartigo, as mesmas condiccoes im-
postas a outras em idnticas circumtancias.
N. 974.Dita ao mesmo.Em vista de sua in-
formacio de 24 do correnle, sob n. 270, recom-
mende Vmc. ao ompreiteiro do calcamento desla
cdade, que mande calcar a ra d Hospicio no
bairro da Boa-vista.
N. 973. Deliberacio. O vice-presidente da
provincia tendo em vista o que requeren o 1" es-
cripturario do consulado provincial Jos Cavalcanli
de Albuquerque e o que a este respeito informa-
rain as estacoes competentes, resolve conceder-
Ihe 6 mezes de licenca com todos os seus venci-
mentos nos termos da lei n. 887 de 23 do junho
ultimo, combinada com o de n. 817 de 3 de ju-
Iho do anno prximo passado, para tratar de sua
saude.
4a seceao.
N. 977.Portara ao desembargador provedor
da Pauta Casa de Misericordia.Concedo a au-
torisacao que V. Exc. solicilou em seu ofllcio. de
23 do crrente, sob n. 2023, para arrendar a An-
tonio Valentitn da Silva Barroca pelo tetiipo de 9
anuos e pela quantia annual de 360J, a casa da
ra da Madre de Deas n. 9, pertencente ao patri-
monio dos orphaos, obrigaudu-se o supplicante a
fazor no mesmo edificio os concertos menciona-
dos no parecer do niordomo dos predios e no or-
namento que incluso devoivo com o requerimenlo
do referido Barroca.
N. 978.Dita ao regedor do gymnasio provin-
cial.Nesta data expego as- convenientes orden-
an chefe interino da repartija) das obras publi-
cas para mandar proceder aos eoncenos de que
necessita o fogao e forno da coslhlia desse estabe-
lecimento. Fica assim respondido o seu ofllcio de
23 do correute, sob n. 78
N. 979.Dita ao gerente da companhia Per-
ninilTutnitrt. O Olf pul > rf COIIlJrtlIltlIa 1*UI *
nainbucana mande dar transporte at o presidio
de Fernando no 1 vapor que seguir para alli em
lugares de proa destinado a passageiros de estado
a Damiana Maria da Luz, mulher do sentenciado
Joao Soares Teixera e a um filho menor.
N. 980. Deliberacjio.O vice-presidente da
provincia tendo em vista o ofllcio do director
geral da instruccao publica de 2't do correnle, sob
n. 225, resolve nomear a Galdino Turiano Noguei-
ra para reger interinamente a cadeira de instruc-
cao primaria do S. Jos de Ingazeira, mediante a
gratifi-acao annual de 6003.
N. 981. Dita. O vice-presidente da pro-
vincia resolve nomezr o baeharel Feliciano Pla-
cido Puntual, para exercer interinamente um dos
lugares vagos de repetidor do gymnasio provin-
cial percebendo os vencimentos que por lei Iho
competirem.
N'. 982. Dita. O vice-presidente da pro-
vincia attendendo ao que requereu a Sociedad'
Beneficente 17 de Janeiro, instituida nesta cidade
e em vista do que dispe o 3" do art. 29 do de-
creto n. 2711 de 19 de dezembro de 1860 resolve
nomoar o Dr. Jos Bernardo Galcao Alcoforadu
para presidente da mesma socedade.
N. 983 Dita.O vice-presidente da provincia
reselve nomear o Dr. Alexandre de Souza Perei-
ra do Carmo para exercer interinamente o cargo
de inspector di sade do porto, que se acha vago
por fallecim?nto do respectivo propietario.
N. 984. Dita. O vicepresidente da pro-
vincia altondendo ao que I he requereu Felippe
Callado da Fonceca, professor de sciencias natu-
raes do gymnasio provincial e tendo em vista as
informales do director geral interino da instruc-
cao publica de 20 do Brrente, sob n. 221, e do
regedor do mesmo gymnasio de 19 doste mez
usando da attribuicao que Iho con (ore o art. Io da
lei n. 886 de 23 de junho ultimo, resolve conceder
ao mesmo professor 6 mezes de licenca com todos
os seus vencimentos para traiar de sua sade.
KM'KDIENTE ASSIGNADO PELO SR. DR. JOAQU1M COH-
11KA DE A.HAUJO, SECRETARIO DO GOVGRNO, KM 27
DE IULHO DE 1869.
1* seceao.
N. 985.Ofllcio ao Exra. general commandanto
'tas armas. S. Exc. o Sr. vice- presidente da pro-
vincia, tendo concedido por despacho desta data
13 dias de praso para provar isenejio legal ao re-
mita Joio Marinho Falcio : asii.n o manda parti-
cipar a V. Exc. para seu conhecimento.
N. 986.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, manda declarar a V. Exc.
que por despacho desta data concedeu mais 20
dias de praso, ao recruta Joio Ricardo da Silva
para provar isenejio legal.
2.* seccio.
V 987.Ofllcio ao Dr. Joao Hircano Alves Ha-
ciol, delegado do 1" districto c encarregado do ex
pedienle da reparticao de polica.0 Exm. Sr. vi-
ce-presidonto da provincia manda aecusar o re-
rebimento do ofllcio de V. S. de 24 do correnle,
em que communica ter sido pelo chefe de polica
encarregado do expediente da respectiva reparl-
cao durante u tempo em que elle estiver em Ara-
tangil, do que flea o mesmoExm. Sr. intdrado.
3' seccio.
N. 988.Ofllcio ao^nspector da thesouraria de
fazenda. S. Exc. oSr. vice presidente da provin-
cia tendo por deliberacio desta dala, nomeado o
Dr. Alexandre de Souza Pereira do Carmo para
exercer interinamente o lugar de inspector da
sade do porto, que se acha vago peh falleeimen-
to do Dr. Joao Ferreira da Silva, que o exereia :
assim o manda communicar a V. S.
nhecimento.
para seu co-
4. seccio.
N. 989.Oficio ao director geral interino da
instruccao publica.S. E.xc. o Sr. vice-presidente
da provinciajtendo or deliberacio desta dala e era
vista de seu offleio de 24 do correnle, sob n. 225, re-
solvido nomear aGaldino Turiano Nogueirapara re-
ger inlerinamente a cadeira de insirue?o primara
de S. Jos de Ingazeira mediante a gratiflcacao
annual de 600/, assim o manda communicar a
V. S. para sen conheeimcirto.
N. 990 Dito ao Dr. Aloxandre d Suza Pe-
reira do Carmo.S. Exc. o Sr. vice-presidente da
provincia tendo por deliberaba desta data nomea-
do V. S. para exercer intermfmente o lugar de
Inspector da saude do porto, que se acha vago por
falleefmento do Dr. loio Perrera da Silva, que j>
exeVeia 'sim o manda communicar. a V. S.
para seu cenucimento e aflm de que solicite o
seutituld desta secretaria.
XPKBtEOTB ASSIGNADO PELB BXH. 8R. DR. HAKOKL
DO NASCIJUNTO HACHADO POHTEI.LA, VICK<|K-
siaajfTa da pRoviNcu, em 13 de a.m e
i.'seeeio.
N. 996Portara aoExm. Sr. general comman
I dame das armas.Pode V. Exc. azer seguir para
a corte, no_ vapor Tocantint os recrutas constan-
tes darelacao quo veio annexa ao seu ofllcio desta
data sob n. 440, menos os de nomes Joao Ricardo
da Silva, Manoel Lourenco Pinheiro e Martinho
Jos de Sant'Anna, visto torera requeiamentos
pendentes de d i ci sao lina I desta presidencia.
N. 998.Dita ao inspector do arsenal de mari-
nha.Mande V S. prestar um bote conveniente-
mente equipado, sempre que for pedido por parte
do inspector de sade- do porto para o servijo de
desenfecci) dos navios que delle uocessitarem.
2."seccio.
N. 1004.Dita aos juizes de dneilo e mtinici-
paos da 1 e 2" vara, delegados, subdelegados e
juizes de paz, todos desla capital.Nao leudo esse
juizo at hoje remcltido os mappas que Ihe cum
pre ministrar para a estatistiea judiciaria do anno
prximo passado, como dispe o regulamealo qne
baixnu com o decreto n. 3572 de 30 de dezembro
de 1865, recommendo a Vmc. quo os enve com a
possivel brevidade.
N. 1003.Dita ao juiz de direito interino da
comarca de Cabrob.Acenso o recehiment dos
mappas estatistieos do juz municipal dos termos
de Cabrob e Salgueiro, que V. S remelteu-me
com o seu ofllcio de 30 do mez lindo. Nao tendo
vindo entre os mesms o de n. 21 para a estatistiea
civil e os commerciaes sob ns. 18,20 o 21, que ao
referido juiz cum pre igualmente ministrar, recom-
mendo quo os remeta com a possivel brevidade,
assim como os desse juizo, e os das demais auto-
ridades dessa comarca.
N. 1006.Di la
visorio de polica. Mande Vmc. addir ao corpo
sob seu commando como alteres o capao honora-
rio do exercito Antonio Jos de Andrade, que
naquelle posto seguio para o Paraguav no corpo
de polica desta provucia.
3' seccio.
N. 1007Portara ao inspector da thesouraria
do fazenda.Tendo em vista a sua informacao de
liontem, sob n. 306, com referencia a da contado-
ra dessa thesouraria, autoriso V. S. a mandar
lagar, por conta do crdito do 10:090.a aberto
pela prosidencia em 23 de junln ultimo, para as
despezas com o pessoal do arsenal de guerra a
quantia de 3600 cm que segundo a conta junta
em duplicata imputa o rornecimcnlo dagua po-
lavel felo ao mestn arsenal pela companhia de
ebiribe, no trimestre de abril a junho deste
anno.
N. 1003.Dita ao mesmo.^Remetto a V. S. a
iim de mandar satisfazer os 2 inclusos pedidos de
nedicatneolos
=
ao commandanto do corpo pro-
n. 171, tenho resolvido conceder a permissao t|ue
soUoitou Joaqun Antonio Pereira para fszer um
eanno, jjue quo d osgoto as aguas pluviaes e ser-
vidas u% quintal 8e sua casa, sita a ra larga do
Rosario 1-40, urna vez que elle sugeite por ter-
mo assjgnado nessa reparticao as mesmas condi-
Cdes, impostas aoutros em 'idnticas circumstan-
cias.
4* seccio.
N. 102J.Portara ao Exm. desembargador pro-
vedor da Santa Casa de Misericordia. Em vista
de sna informacio de 23 do corronto sob n. 2020,
mande V. Ese. admittir no eollogio das orphaas a
menor Josepha, fllha de Senhorinha Rodrigues dos
Sanios, de que irata a certidao de idade inclusa.
N. 1012.Dita a cmara municipal da cidade
da Vicloria.--P,ira poder resolver acerca do mc-
Ihoramento i que trata a cmara municipal da
cidade da Victoria em seu offleio de 28 de maio
ultimo mister que a mesma cmara declare
quanto tem despendid > pela verbaObras muni-
cipaese quanto precisa despender com as des-
approacfles da pequea casa e telheirode madeira
de que traa o seu citado ofllcio.
N. 1023..Dita ao director da o-cola normal.
Km vista do que V. S. ponderen em seu ofllcio
do 6 d i cprrente, c da informacio ministrada pela
thesouraria provincial em 21, sob n. 408, autoriso
inspectores da sade do porto e da sade puWiea.
N. 1039.Dito ao director geral interino daiins-
troe^ao publica.S. Exc. o Sr. vice-presidaito da
provincia, tendo por deliberacio d'esta dala, a em
vista do seu ofllcio de 6 do correnle, sob n. 201,
resolvido dividir a delegacia Iliteraria do tormo
do Brejo da Madre de Deus em qoutro dDMnoft,
comprelrendendo o primeir as duas cadeirae da
j respectiva villa, o segundo o da povnaeio do Ca-
pim, o terceiro as dos povoados da Mandafaia, $an-
ta Cr e Poco Fundo, sendo o quarto a do de San-
to Antonio d> Jac ; assim o manda eotumunicar
V. S. para seu conhecimento.
N. 1040.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, tendo por deliberara)
d'esta data e wn vista dc.*ua proposta de 6 do
corrente, sob ir. 201, resolvido nomear para dele-
gados luteranos do 2* distrto do Brejo o tonehlc--
coronel Candido Ladislao Cordeiro Mergulhiu, do
tereeiro o tononte-eoronel Manoel ClaudioBeglirra !t." parte:Regencia d
do Menezes e do quarto o cidadao Manoel Cesar'
de Andrade ; assim o manda communicar V. S.
para seu eonlwctmento, envando-lhe o* tinilos
dos Horneados para terem o conveniente destinl).
N. 1041.Dito no mesmo.S. Exc. o Sr. Vice-
presidente da provincia, tendo por despacho dlosta
dala e cm vista de sua iniprinicao de 26 doieof-
_.jn. 408, autoriso rente, sob n. 126, resolvido alionar as fttas que Bsacao dos facto* pela rrnxvinrAfpa*
nneter a acquisicao dos objectos de por doente deu o professor da segunda cadeirn d Regencia de classos : -I. rlasse, leitura (i
e otilros objectos necessarios ao
presidio de Fernando.
N. 1009.la ao mesmo.Inteirado de quanto Ico de Araujo, liego, Trajano Correa
T. 5. X"pOZ illirSTD MWim: i iuiiIij u MI |'Miii; e-T^IHe IXrnurao ts>
)m resposta, que pide mandar cffectuar sob mi-
ijne necessita as aulas do 1. anno o pratica desse
cstabelecimcnto' constantes da rela^ao que. veio
annexa ao seu citado ofllcio devendo correr se-
melhante despeza pola verba d > 2." do art. 6.
da lei do ornamento vigente.
N. 1024.Dita ao Dr. director da companhia de
Beberibe.Transmuto por copia a Vmc. para seu
conhecimento c liin conveniente, a deliberacio
desta data pela qual resolv autorsar anmpanhia
de Deberme a construir um chafariz na pnvoa;io
de Apipucos medanlo a prorogacao de 8 mezes de
seu privilegio, conforme dispfi.' o S 6." do art. 2."
da lei provincial n. 46 de 14 de junho do 1837.
N. 1023.Dita ao gerente da companhia Per-
nambucana. O Sr. gerente da companhia Per-
namhucana mande dar passagem d'estado a proa
do vapor que fr pata Fernando de Noronha,
Joanna Maria do Rosario e a traatro menores, mu-
mer e tilhos do sentenciado Man I Vital dos Pas-
903 que para alli tem de seguir.
N. 102G.Dita aos agentes da companhia bra-
siieira de saquetes a vapor. Os Srs. agentes da
companhia brasileira de paquetes a vapor man-
dem dar transporte para a corte por conta do mi-
nisterio da guerra no vapor TucnntiiH, os recrutas
mencionaos na retaceo junta assignada pelo se-
cretario-do governo.
Ilelapio dos m-rulnx de que trata a porlaria
$\ipra.
Antonio Henriques dos Anjos, Antonio Pereira
Bastos Mangabeira Sarar, Anacleto Jos da Silva,
Belizario Antohlo do Nascmento, Candido Morera
do Araujo, Joao Vicente Ferreira, Manoel Francis-
do Mello c
iha responsabidade nos termos do % 6 do art. 5
lo decreto n. 2884 do Io de fevereiro de 186,
ralo nio haver crdito para esse fnn, o pagamen-
to da quantia de 8305, <|uc se est a dever prove-
niente da ajada de custo o.arcada ao juiz de di-
reito nomeado para a comarca do Rio Farinoso
3r. Marcos Corroa da Cmara Tamarindo.
N. 1010.Dila ao mesmo.Com os inclusos
documentos que me remetteu o delegado encar-
i egado do expediente da reparticao de polic,- com
clflcio de i\ (U correnle s>b n. 1!>.)'), c relativas
as despezas feitas pelo delegad) di termo do S.
Rento com alugueis de eavailos para transporte !
de vveres em soceorros aos desvalidos na comar-,
ra do Flores, flea satisferta a reqnisicao comida
no ofllcio de V. S. de 8 de junho ullin'i) n. 365, a
(ue rospondo.
N. 1011.Dita ao mesmo. Accuso recebido o
offleio de 26 do corrente, sob n. 503, em que V.
S. parlicipou que nio de novo a praca o arre:;-
(lamento por nm irieooio dos armasens proprios
naciouaes 113. 1 c ositos n> Forte do Mattis os
maiores landos que appareceram foram de 189^
nnnaes ofTerecidos por Manoel Ferreira da Costa
I elo Io daquelles armazens o o de Bernardino Pe-
reira de Brito de 1:800$ tambem pelo segundo.
Vjb respaila ao citado ofllcio lenno a dizer (jue
ple aceitar laes offerec mentes, e mandar lavrar
ts respectivos termos e contractos.
S. 1012.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Attendendo ao que me requereu o pro
fossor da 2a cadeira de scencias naturaes dogym-
rasio provincial Felippe Mena Calado da Fonceca,
c ao que informou o director geral interino da
instruccao publica em 26 do corrente, sob u. 226,
resolv abonar as faltas que por doente deu o re-
ferido professor nos mezes de maio e junho pro-
:;mo lindo, o que communico a V. S. para seu
conhecimento e flns convenientes.
N. 1013Dila ao mesmo.Declaro a V. S.
para seu conhecimento, e fins convenientes que
acabo de|autorsar o chefe da reparticao das obras
publicas, a mandar tapar o arrombamenlo, que
f ;z una das euchentes do rio Capibarbe no atler-
n junio a ponto dos Affogados, corrondo essa des-
peza por conta da consignado votada na 1 art.
16 da lei do' orcamenlo vigente, conforme V. S.
indcou no final de sua informacio de 21 do cor-
renle, son n. 419.
N. 1014.Dita ao mesmo.Mande'V. S. por
em hasla publica a obra do aterro da bomba a
construir-se no lugar denominado Ubaia, servindo
de base essa arremata^io as clausulas e orcamen
tas juntos por copia na importancia de 1:705*, e
que me remetteu o chefe da reparticao das obras
mblicas com ofllcio de 24 de Janeiro"do anno pro-
timo passado, sob n. 27.
N. 1013.Dita ao mesmo.Transmiti por eo-
lia a V. S. para seu conhecimento a deliberacio
de-ta data, pela qual resolv autorsar a companhia
de Beberibe a construir um chafarz na povoacao
lie Apipucos, mediante a prorugac, to de oito mezes
c!e seu privilegio conforme dispoe o 6* do arl. 2*
da le provincial n. 46 de 14 de junho de 1837.
N. 1016.Dita ao mesmo. Annuindo ao quo
solicitou-me o director da escola normal em offl-
Cio de 0 do corrente. e tendo em vista a informa-
cio de 21, sob n.-4l8, resolv aulorisar mesmo
director a promover a acquisicio dos objectos de
o,ue precisan) as aulas do primero anno e de pra-
tica daquelle estabelecimehto, constantes da rela-
50 junta por copia, devendo correr semelhante
despeza pelo g 2 do art. 6* da lei do orcamenlo
rigente.; o quo communico a V. S. para sen co-
nhecimento e fins convenientes.
N. 1017.Dita ao chefe da reparticio das otras
publicas. Mande Vmc. tapar o arrombo que,
segnndo as informaedes dessa reparticao de 10 de
narco e 8 de junho deste anuo, sob ns. 113 e 216,
f ii feito por urna das ericnentes do ro Capibarbe,
no aterro junto a ponte dos Alegados, correndo
esa despeza pela cons'fgnaljio do 8 l- do art. 16
ds lei do orcamenlo vigente, conforme indica o
ic spector da thesouraria provincial em offleio n.
419 de 21 do correnle.
N. 1018.Dita ao mesmo.Nesta data autori-
sou-se a thesouraria provincial a por em hasta pu-
blica a obra do aterro e bomba, a construirse no
lugar denominado Ubaia, servindo de base a essa
arrematcio as clausulas e oreamento que vieram
a anexos ao offleo-que Vmc. me dtrifio em 14 de
jnnetro ot> anno prximo passado, sob n. 27, o
qual flea assim respondido.
N. Mi9.Dita ao mesmo-Declaro a Vine, para
son eonhecimento e devidos emites, que de cou-
fcfmidade com a ana informacio de nontem, sob
N. 1027." Dita nos mosroos.Podem Vmcs. fa-
I9T seguir para os porto* do sul o vapor Tcttntms
amanhaa a hora indicada em seu olDcio de hoje.
N. 1028. Circular a cmara municipal da ci-
dade de Olinda.Convmdo (iroviileticiar para que,
indepeodentenicnte doespacamento do prazo mar-
eado pela lei 11. 1137 de 26 de junho de 1862, se
realiso a sub-lituico do actual systema de pesos
e medidas pelo mtrico francez, recommendo a
cmara municipal da cidade de olinda que no or-
namento di recoda e despeza que BOOVW de aprc-
sentar assembla legislativa provincial em sua
prxima futura rouoio consigne a quantia noces-
sari a tiara acquisidio dd um joyo de pesos e me-
didas do novo systema, como acaba do determinar
o goveruo iniperul por avis> circular do iiiiniste-
riivda agricultura commoccio e obras publicas de
6do corrente. Igual a todas as ciieras inuni-
cipaoi da provincia, menos a da ciJade do Recife.
N. 1029. Delibe.-aej. O vi- presidente da
provincia em vista da rroposta do director g^tral
da lutfraedM publica de 6 do carrate sob n. 201,
resolve nomear para delegados luteranos do* 2 o
districto do termo do ltvjo o lenle corenel Can-
dido Ladislao Cordeiro Mergulhao, do 3.a, o len-
te coronel .Manoel Candido Bezerra do Menezes, e
do 4." o cidadao Manoel Cesar de Andrade.
N. 103).Dita.0 vicepresidente da provincia
attendendo ao que roquereram diversos moradores
da povoacao de Apipucos e lendo em vista as in-
fonnages ministradas pelo Dr. director da com-
panhia de Beberbo o thesouraria provincial em
13 c 23 da dorrente, resoive autorsar a mesma
companhia a construir um chafariz naquella po-
voacao meJiante a prorogacao de mais 8 mezes de
seu privilegio, conforme dispe o jj 6. do art. 2."
da lei provincial 11. 46 de 14 de junho de 1837.
N. 1031.Dita.O vice presidente da provincia
cm vista do que expz o director geral interino da
instruccao publica em ofllcio de 6 do corrente sob
u. 201, resolve dividir a delegacia litloraria do ter-
mo do Rrejo da Madre de Deus em 4 distrelos,
comprehendendo o 1." as duas cadeirns da respec-
tiva villa, o 2." a da povoaejio do Capim. o 3. as
das povoacoos de Manda-Saia, Santa Cruz e Po;o
fundo, e o 4." a do de Santo Antonio do Jac.
N. 1032.DitaO vice presidente da provincia
em vista do ofllcio do director geral interino da ins-
trueco publica de 27 do corrente, sob n. 228, re-
solve conceder a Augusto de S e Albuquerque a
demissao..que pedio do cargo de delegado Ilitera-
rio do districto de Muribeca.
N. 1033 Dita.O vice-presidente da provincia
em vista da proposta do director geral interino da
inslruccio publica de 27 do eorrento sob n. 228,
resolve nomear ao cidadao Jos Thomaz Pires Ma-
chado Purtella delegado luterano do districto de
Muribeca.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PKLOSR. DR. JOAQUIM CORREA
DR ARAUJO, SECRETARIO DO GOVBRNO, EM 28 DE
JULHO DE 1869.
2.' seccio.
N. 1034.Ofllcio ao Dr. chefe dcpolicia interi-
no. O Exm. Sr. vicepresidente da provincia
manda declarar a V. S., que nesta data se expedio
ordem ao director do arsenal de guerra para man-
dar entregar os 5 macos de cartuxos por V. S. pe-
didos em ofllcio desta data.
N. 1033.Dito ao juiz de orphios do termo do
0 P.;C??. Exm. Sr. vite-presidente da provin-
cia manda dedarar a V. S. em rsbosia a !?a of-
ficio de 27 do corrente, quo flea inteirado de
nessa data ter romecado a. gosar a licenca de 8
dias que Ihe foi concedida por deliberacio de 26
'deste mez.
N. 1036.Ofllcio ao inspector da thsuurara de
fazenda.O xm. Sr. vice-presidente da provincia
manda declarar V. S para os flns convenientes,
que, segundo ofllcio do juz deerphaos d'esta cida-
de, baeharel Francisco de Camino Soares Brandio,
de 27 do correte, nessa dat ntrou elle no gozo
da licenca de 8 dias, qne Ihe foi concedida por de-
liberacio de 26 d'esle mez.
N. 1037.Dito ao mesmo.O Exm. _Sr. vice-
presidente da provincia manda communicar V.
S. para os flns convenientes, que nesta data foi
mandado addir ao corpo provisorio de polica, no
posto de alteres, o capitao honorario, do exertito,
Antoriio Jos de Andrade. em vista do que V. S.
informou em seu offleio de 24 do correte.
4 ecdto.
N. 1038.Ofllcio ao fexm. Sr. bispo diocesano.
De ordem de S. Exe, OSr- vwe-presideate iapro-
vincia, remetto a V. *c. Rvma. a co|teedV> das
teis feeraes e fleclsoes flo governo imperial do anuo
pfoihrio fmdo.-fctat remesa se fez ao" director
interino da Faculdade de WfdHo dVRedfc, e aos
or-
:siio
rgo-
a, i:
ella
sciencas naturaes do gynumsio provincial. Felippe
Menna Callado daFonseca ;jissim o manda c >m-
municar V. S. para seu conhecimenlo.
N. 1042.Dito ao mesmo.-<-S. Exc. o Sr. ico-
presidente da provincia, tendo por delibemco
d'esta dala e im vista de seu ofllcio do 27 do
rente, sob n. 228, resolvido conceder a demi
que pedio Augusto de S e Albuquerque do c
de delegado litler.iro d) districto do Muribec
nomear a Jos Thomaz Pires Machado Por
para o substituir ; assini o manda communicjir
V. S. para seu conhecimento, enviando-lhe o i itu>
lo do nomeado para tero conveniente destino.
DESPACHOS DA VICE-PnESlDRNCU DO DA 20
DE OI'TUBRO DE 1869
Antonio Augusto Maciel.Em vista das Imbr-
macoea nio ha que deferir.
Antonio Evaristo da Rocha.Derija-sc as tlie-
souraras geral e provincial.
Augusto Jos Goncalves Lesea.O supplicante
j foi inspeccionado.
Hernardiii) de Sena Puntual. Informe ,o Sr.
engenheiro chefo da reparticao das obras pu-
blicas.
Berlino Lopes de Araujo.Conceda-se a licen-
ca requerida: manto a substituidlo deve fazer-se
nos termos do decreto n. 817 de 3 de agosto de
1831.
Dr. Ernesto Feliciano da Silva Tavares.Infor-
me o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Flix Paes da Silva Pereira.-Conceda-se dous
mezes com ordenado somente.
Felisbino de Carvalho Raposo.Informe o Sr.
Mmaaarnri* piroviuraal, nniiiiir
administrador do consulado.
Francisco Alfonso Ferreira.Mande-se dar a
guia requerida.
Francisco Coelho Roma.Remnttido ao Sr. Dr.
director geral da instruccao publica para altender
a supplicante nos termos do sua informacio n.
333 de 19 do correnle.
Francisco Correa da Silva e Mello.Informe o
Sr. Dr. chefe de polica.
Capilao Jos Laureniino de Azevcdo.Informe
o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Jos Augusto de Araujo.O pagamento que o
supplicante pede s pode ser ordenado depois que
reparar a obra no sentido da nfur.nacao do en-
genheiro que a fiscalisou.
Silverio Joao Neponioceno Rastos.Informe o
Sr, inspector do arsenal de marinha.
Tiburcio Hilario da Silva Tavares.Dirija-se ao
Sr. inspector dj thesouraria de fazenda.
Ilepartico la policht.
S* seceao.Secretaria da polica de Pernambu-
co, 22 de" oulubro de 1869.
N. 1328.Illm. o Exm. Sr.Levo ao conheci-
mento de V. Exc. que, segn lo consta das parli-
eipaf&es recebidas n'esta reparticio foram hon-
tem recolhidos a casa de delencao, os seguintes
individuos :
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Jos Pereira de, Moraes, por disturbios; e Ignacio
Palestrino, por embriaguez.
A' ordem do de S. Jos, Joao Baptista Vilella,
como iniciado em crime de furto.
Partcipou-me o Dr. subdelegado do 1. distric-
to da l'reguezia da Roa Vista, que boje pelas 2
horas da madrugada, na ra do Cisco, Jos Moti-
terc d'Olveira, cabo reformado do exercito e ser-
vente da enfennaria militar, estando ah a alter-
car com Luiz Antonio do Nascimento, ferio a este,
e foi lo$o preso, e recolhido casa de detencio.
Essa autoridade proceden inmediatamente
corpo de delicio na pessa do offendido e mandou
tambem recolher aquella prisio a Severno Cezar
de Menezes e Matheus, escravo do brigadeiro
commandanto das armas, que tomaran) parte na
questao, deixando de ser preso um guarda nacio-
nal do 3. batalhio de infantera d'este municipio,
de nome Serapiio, que se achava na occasao ar-
mado com um caivete.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascimento Machado Portclla, vice-
presidente da provincia. O chofe de polica
Francisco de Assis Oliveira Maciel.
EXTERIOR.
PORTUGAL.
Eseola de Marvllla.
A ESCOLA NORMAL DO SEXO MASCULINORESULTADO
DOS EXAMES FINAE3 B3 ANNO LECTIVO DE 1868 A
1869BSTATISTICA DB8TA ESCOLA DESDE A SUA
I.NSTALLACXo.
II-
/Continuadlo.)
13.1.a parte :Grammtica 3.a classolei-
tura de um trecho dos Logares Selectosanal yse
de sentidoanalizo grammatical2.* parte :Re-
gencia uJ ^!!":'f." dasse, exercicio do escrip-
ia (monitores)2'. classe, systema-metrico fecibii
ao 4." grupoexercicios intuitivos sobre as ba-
lan cas e os peso. -3.a classe, lcio directapa-
aphrase do trecho lidoPelo alnmno-rceslre, Jos
Antones da Fonseca.
16.1.* parte :Chorographia 2.* classe
Intuieio do globoparte solida e liquidaExpli-
cado da licio c nterrogaeoesExercicios sobre o
mappa e sphera mudos.2.a parte :Regencia
de elasses .l.' classe, Religiio ae l>grnpo tli-
cio directa)2.' classe, escripia (monitores)3.a
classe, descripcio de um quadro de historia sar-
gradaExercicios de redaccaoPelo alumna-mes-
tre, Joao Mendes Correa da Rocha.
47.i.* parte: Chorographia 3.lasse
Posijio de Portugal, limites e conflgurapoSer-
ras, cabos e ros mais notaveis2.' parte :Re-
geoe a de elasses :1." classe, calculo mental
(monitores)2.a classehistoria sagrada :crea-
ci do mundoAdi e EvaPeccado original (li-
cio directa)3.a classe, probfijnas WMttoetieos
Pe i alumno-mestre, Jos Furfanito da Cesta Cbr-
queirs.
18.a1.a parte : Chorograprna 3.a cMMh
Dlvtsio de Portugal-^rovmcias, districto aH
nistrativos de cidprovincia, eapitaes de dfsfriclir
2.a liarte :Regencia de dasses:! eksse,
esciipta2.a classe, leitura de nmeros ao ti."
grupo (licio directa)3.a classe, calgraptria
Peto alumno meslrc, Pompeu Mendos Grauer.
19.*t.a parte :Chorographia. 3.a classe :
Descripcio da provincia da Estreinndurasua po-
sieai limitescidaoVs mais importantesmonu-
mentos prjnepae-,PIthIuci/io e liju^za das pro-
vinetosIa parte :Regencia do elasses :t.'
dasse, leiiura2.a eia.+se, iiimeiros exercicios de-
<* nieros nu a< regnas e os dcimo -
fl3.a dasse, redacrio da licio g> chorogra-
phiaPelo alumno-mestre, Laboro Gomos Mo-
rera.
20.* L parte : Chomgmplua S* classe
fts^rtpcio das ilhas aif.ceni-s sna poscio no
mappa e na espheraUstrinos admimstratlvos,
ndades mais importantesPhiducc.lo e riqnraa
1.a parte: Regencia de elasses : -1.a cbsse, cal-
c-uto mental (moltures) *. classe. Icitora expli-
cada no Ramalbetinho (IsVgi.snelicio directa)
3.- dasse, relaccio do asnmpto de chorograpia
Pblo professor-alumno, Tiieopbvlo Perrera.
21.1. parte : Historia 3.a classeD Pe-
dro Vepidemiascarcter deste monarchaSys-
lenM constitucionalExporti iart>' :
moni-
tores)*' classe, problemas arilhmeticc* (tijao
directa)3.a classe, redaeri i|o assumpto e> his-
toriaPelo alumno-mestre* Manoel Antonio Perei-
ra da Cunha.
22."1.a parte :Historia, 3.a classe -Harqnez
de l*ombalterremotorceinstrncc'o de Lisboa
Mea do governo absolutoServiros do marqnez
de Pombal s scencias, letras p. a'rtcsc immer-
eio n industria2.a parte -.Regencia de elasses :
1.a classe, escripia (monitores)2.a classe. tei-
tura explicada (lidio dirtvt.O 3.a el isse, redac-
C-io do assumpto d historiaPelo alumno-mestre,
Aurelio Augusto de AgUiar.
23."1.a parte :Historia 3.a classeMonu-
mentos e lugares historeos de Portugalconvento
da BatalhaJeronymosBuss-ie,iMindellopa-
lacio do conde de Aliada1.a pirte :Reg-nicia
de elasses :1.> classe, systema-inetrro ao 2*
grupo (licao directa)2.a 'classe, escripia (moni-
tores) 3. classe, redaeeio do assumpto histrico
Pelo alumno-mestre. Augusto Ferreira de Fi-
gueirdo.
2i. 1.a parte : Historia 3.a classe :Des-
cobrimentosVasco da Gama-Pedro Alvares Ca-
bralRanholomeu Diasexplicacio do assumpto
histricointerrogaciesiNiT-ici >s sibre os map-
pas c os globos funerarios -2.a parto A-I. he-
se, calculo mental (inonit(>resi %* classe, proble-
mas jirithmelicos (licio directa)3.a classe, re-
daccao do assumpto 'histrico Pelo aloinno-mes-
tre, Jnaqtiim Lelt.io da Silva.
23."I parte : Historia 3.a classeEgas
MunizIdea do reinado de D. AffoMso Henriques
Ensinamento moralExplicacio des factos
tmtommm****-**. arta -. Wenewia de ctusses :
- 1.a classe, calculo mental feo dirm) 2.a
classe, orthographia (monitores) -3. classe, re-
daccao do assumpto histricoPolo aliusjoo-mes-
tre, Adolpho Augusto da Silva Pereira.
26.a 1.a parte :Religao 1.a classeA carii
dade, fazendo eomprehender essaHei em narrati-
vas ao alumno da classe.2.a parte :Regenca-
Je elasses:i.* classe, le;tira (monitores) 2".
classe, esciipta (monitnes)3.a clatse, problemas
reduc^io undade (lieao directa)Pelo alum-
no-mestre, Domingos Coeibo Ribeiro.
27.I.* parle : BeUgiao Ia classeA jusli-
ca, fazendo comprebender essa l?i em narralivas
ao alcance da "classe2.a parte :Regencia de
elasses : |.' classe, cilcul i me.ral (moniloros)
2.a classe. leitura esptieada (cao directa)3.a
dasse, calligraphiaPelo alunno-meslre, Joao
Duarte Figueira.
2'!."1.a pule :Te! giio 2.a classe : A jjis-
liea e a earidsdotomando para base da licio o
DeclogoMoyss2.a parte :Regencia de elas-
ses : 1.a classe, leitura (monitores)i.' classe,
escripia (monitores) 3.a classe, problemas arilh-
metcos (licao directa)Pelo alumno-mestre, Luiz
Porphirio da Suva Sampavo.
29.aI." parte :-fteligulo a 2/ classe Greajio
do mundo al mortc de Abel.2.a parle :Re-
geiwia de elasses : 1.a classe, calculo monto I
(monitores) 2.a classe, leitura (monitores)3.a
classe, conta moral para a classe lirar as conclu-
soes moraes (forma inventiva) Pelo alumno-mes-
tre, Manoel Pereira de Lima.
30*-M.a parle : R.dijtiao 3.a classe :dr-
rupcio dos costnmesDila vio Torre de Babel
Dispersio das familiasIdolatraAbtali
parte :Regencia de ola--e- :1.a classo leitura
[monitores) 2.a classe, gramnatiea :exercicios
de linguagemformaca i de pequeas oracoes por
ineo de qoadros dica directa)3.a classe, ana-
lysc grammatical de um trecho (por escripto).
(Este ponto nao diegou a sabir da urna por haver
adoecido um dos normalistas, a qaem, por ventu-
ra, elle deveria perlencer.)
31."1.a parte :Religao 2.a classeMostrar
os altrbutos de Deus:omnipitencia, eternidade
e sabsdoria, deduzindo-os dos factos o objectos
sensveis2.a parte :Regencia de elasses .1.a
classe, leitura auriculardocomposicio da pala-
vra em elementosexercicios no quadro preto (li-
cio directa)2.a classo, protilemas (monitores)
3.a classe, calligraphia (monitoresPelo alumno-
mestre, Victorino Pereira de Mattos.
32.a1.a parte :Arthmctiea 1.a elasse
exercicios intuitivosprimenas nocoes de nume-
ro unidadee phiralldadecoaiparacao dasquan-
tdades (1 grupolicio directa) 2.a parte :
Regencia de classe?:1.a classe, leitura (monito-
res)2.a classe, problemas arilhmelicos ao 4.* e
5. grupos.3.a classe, analyse grammatical (li-
dio directa)Pelo alumno-mestre Joio Nunes
Vidal.
33."1.a parte :-Arilhmelica 2.a classe :--
leitura de nmeros do 2 e i algarismosforma-
Cao das dezenas e centenas aos respectivos gru-
pos2.a parle Regencia de elasses :1.a clas-
se, escripia (montores)~2.a classe leiiura (moni-
lores3.a classe, grammtica analyso d'um tre-
cho (licio dreeiaj-fel alumno-mestre, Eduardo
Sebaslo Reis e Albnqnerqmv
34.1.a parte:Arithmelica 3.a elasse S-
resolucio de problemas, pela reduccao unidade
quantidades directa e inversamente proporcio-
Ss'2.a parle Regencia de elasses:1.a clas-
se, leitura corrente (monitores)3" classe exerci-
cios de linguagem sobro um quadro (licio directa)
3.a classe, calligraphia. Pelo alumno-mestre,
Antonio Martins Das.
35.a1.a parte : Leitura a 1.a dasse :3.grn-
^^B leituraletras m, n, p, 6,suppondo j o
coneeimentodas vogaesProcseos ae leitura e
escripia polo melhoio Aulete.t.' parte ;Regen-
cia de elasses :1.a classe, licio de leitura e es-
cripia (monitores)2.a classe, calculo mental (mo-
nitores)2.a clase exercicios nos mappas e na s-
phera sobre as possessoes ultramarinas (licio di-
recta).-Pelo professor alumno, Joao Antonio Luiz
de Siqueira.
36.a-1.a parto :Redaccao 3.' classe-*x-
por urna palpla ou historia moralConvidar
depois um alumno a repetir e azer a analyse do
sentidomandar redigir e emendar2.a
Regencia do elasses1
(monitores)! classe, explica
meiros preeeiljoa do Deealago '(lele direeta)-3.
classe, exa^^^redaecio-Pelo aUij^-mee^
tae, Bento j .lagli Tavji
^V~ I' fiarle -rtedaecao i 3. classeExer-
1



*
*im
'-*m
Diario 4e Perrambw fiabbado 23 de., Outubro de 1869.
I
i
i
-1
eioa sobre nm nuadro-Descripcao do mesm | norte do imperio; *o passo que se esgotam as lio- anbcm ser regrslrado o sea contrato social,
feita nota alumnos- Redaeco. correcto -i." ras do contrato, quando vrM elles para o sol. So Vista ao Sr. deseaba, gador flscal.
ictii poiualuiiiiMs "^ __*. i,-, _____.........z!. ....___a,_-. m-.l inniti rii> Malhmi* Andan P. mra roo afi-sr.ak.IK
parte :-R<*encla de classes":-!.' elasse, leitura
(monitores)-2- classe, peccados mortaes-Expli-
cacao por meio de, exemplos (iieao directa)J."
das, ejercicios de redacraoPelo alumno-mes-
tre, Jos Joaquim Marques dos Reis.
Cada um d'S pontos era tirado sorte com vin-
ta e quairo horas de antecedencia, e (b destinado
para cada parle o espaco de vinte e nove minutos,
comtudo hoove alumnos que se demoraram mais
de hora e meia na oxposicioda maneira que lhes
perleneeu, pois, que os respectivos jurys nunca
quizeram tolher aos examinandos mais dislinctos
o ensejo demonstrarem com exuberancia o pro-
vedo que haviam adquirido das licoes de Didc-
tica.
No da 28 concluiram-se os
vas de canto e francez, (toando
meira disciplina qtiatre alum
treze.
s pco-
__iiapri-
* na seganda
norte do
ra3 do cont_.
merece" attencao a correspondencia oficiak inuit.i
mais devem merecer os inicresses comnrerciaes do
todo o. norte, .sobre'.ado na presente qaadra, o
quando o governo empaca na corte a sabida dos
vapores. Sendo, justo o pedido, esperamos djS.-
Exc. o devido aeolhimento.
GAMELLEltU.D'essa localidade nos esuc-
vem oni data do do eorrente, qne no da 16,
em S. Jos da Extrema, districlo, lado u pector tomararmas prohibidas na foi ni, tova ua-
oessidade de prender um individuo por crrae de
resistencia. A' tarde quando urna escita eondn-
zia o preso casa do referido subdelegado do as-
tricto, foi accommettida por um grupo, travando
se urna luta, da qual resullou um feriinento pra-
vo no preso. Depois disto dirigio-so o grupo a
casa do inspector e prendeu, indo aps a casa do
pjbdclegado in-nlta-lo.
'Veste estado se tem conservado as cousas ate
Apenas flearam esperados, e ropetem exanie em. que ehegue de Serimiaem o delegado, que j foi
dons alumnos em geograpbia -
onlnbro prximo,
physiea e mathematiea ; tres em orthographia,
\jm em moral evanglica, nao concluindo alguns
Mines o alumao-mestre Manoel Martina Contret-
cas, por ha ver sido atacado de urna enermidade
de olhos, quando apenas liAa fcito guns exa-
mes ; mas tambem no prximo mei completara o
enrso.
De todos os alumnos, que frequenuram a esco-
la normal, caram este anno dlstlnctos os seguin-
tes, que em virtude do regulamento da raesma es-
cola foram propostos polo respectivo conselho es-
colar para poderem ser admiMtaes ao segundo
grao :
Professores-alumnos.
Joao Jos da Silva.
Theophylo Ferreira.
Normalistas.
Manoel Poreira de Lima.
Augusto Ferreira de Figueiredo.
Lniz Porphirio da Silva Sampayo.
Viriato Augusto de Almeida e Silva.
Patricio Theodoro Alvares Ferreira.
Alvaro Teixeira de Carvalho. .
Jos Joaquim Marques dos Rcis. ^ Domingos Coelbo Ribeiro.
Manoel Francisco Feruandes Pereira de Brito.
Adolpho Jos Garcia.
Aurelio Augusto de Aguilar.
Foram po>tes disposicao do governo, em vir-
tude do art. 55 do regulamento da escola normal,
os seguimos alumnos, que concluiram o respecti-
vo curso :
Jos Antonio Antuncs da Fonseca.
JeaoNuues Vidal.
Joao Jos Pereira do Xasejmcnto.
Joao Correa do luso.
Joao Mondes Correa da Rocha.
Liborio Gomes Moreira.
Joo Duarte Figueira.
Jos Fortuna!) da Costa Cerqueira.
Manoel Antonio Pon ira da'Cunha.
Bento Corroa de S.
Beuto Jos da Silva Alagan lavares.
Eduardo Jo< Monleiro.
Duarte Jos Serrano
Francisco Jos Gomes.
Adolpho Vuguslo Pereira da Silva.
Eduard i Sebastin Rois e Albuquerque.
Frequcatou lambem com aprovoilameato, du-
rante o anno lindo, o professar alumno Joao Anto-
nio Luiz Siqucira.
Assim se concluiram este anno as provas pu-
blicas na escola normal do sexo masculino, haveii
da no da 28 de tarde urna exposicao na ampia
sala do refei torio de todos os desenhos aprsenla-
dos pelos alumnos, onde so notavam alguns de
ptimo effeito. m.ute concorreram algumas pes-
soas a visitar esta pequea galera.
"I
A extenso que lera j este artigo, nao nos dis-
pensa todava de moalrarm os com dados eslatisli-
os os fructos que tara produzido a escola normal
desde a sua installcao.
- E go.-tosamente cumplimos este dever, tanto
mais imperioso para nos, quanto cerlo a falsa
apreciaran, que por algumas vezes, se tem fcito
de um eslabelecimento q je devera ser auxiliado o
defendido por todos os que tomam. a peito o pro-
gresso uossa nstruceo popular.
Acreditamos na preflciencia de inailos proles-
sores, e fazemos justica ao desvelo, com que des-
emponham a ardua misso que Ibes foi connada ;
mas nao podemos delxar de mostrar o lugar ilis
tinelo, que teem sabido conquistar inuitos dos in-
dividuos a quem tem sido conferidos ttulos do
uiufessuit i Os fados, racTnor do que os nossos argumentos,
ijl-tificari essa asserco.
Teem sido 99 os alumnos mestres pensionistas
do estado, 7 pendonista* c 7 professores-alum-
uos, ao todo 113, que desde a installacao da escola
em 21 de abril de I8(i2 se teem inscripto nos re-
staos doste eslabelecimento de nstruceo especial
o anda mais 7 profesores-alumnos.
chamado.
SERO DANSANTERemeltem-nos o seguinle:
Tevc lugar no da 20, a primeira partida da
sociedade Harmona Acadtmica, nos saldes da
Club Pernambucano. com explendor, brilhantismo
e concorrencia de cento o tantas senhoras. Daa-
saram-se walsas c diversas quadrlhas, terminan-
do a ultima s duas horas e meia da manhaa, ha-
ven^o ordem* harmona entre os socios e convi-
dados, assim como simplicidado no toillete.
t A' directora felicitamos pela boa estra da
mesma' sociedade, e fazemos votos para que con-
siga sempre lonros.
A' RESPEITO DE OLHGS.Lemos no Jeiual
4 c Diz Aristteles que os olhos pequeos sao
os mats finos o os melhore*. Denuneiam ospirito
os olhos pemnninos. Os grandes nao dizcm nada.
Um nico olhar omle fazer uascer una
paxo delirante. Esta hmida tlamma, que bri-
Iha desusadamente, esta eKpressao a um lempo
terna e viva, que elles sabem tomar, inspiran as
bellas um sentimento do que ellas nao se sabem
guardar.
os olhos sao o cspelho da alma, e sio o
orgo mais eloquente d'ella.
A verdadera belleza dos olhos consisto anda
mais na sua plivsionomia do que na cor, oti no
tamanho. Os azues tem a docura e os negros a
vivacidade.
^_ Os ollws sao os primeiros bilhetes ano-
rosos. Muilas"Vezes fallam mais eloquentemento
do que urna pagina inteira d3 Secretario dos
amantes.
t Os olhos fallam c respondein ao mesmo tim-
po, e o certo que dizem quasi sempre: um !
Os olhos sao os plenipotenciarios do amor.
O* olbos da mullier sao to depressa o sol
como a tempestade. Passam com a mesma facih-
dade da serenidade .do co ao encapelado do mar.
t As tempestades. da alma denuncam-se nos
olhos. Por isso se. diz que os olhos sao os cami-
nos da alma.
O homem (fue olha para o ar, ou poe.a...
ou tolo. ...
O que fr olrfhndo para o chao, medita ou esta
desesperado.
a 0 que olha para o co sonha no rutare, e o
que olha para a torra records o passado.
. 0 honiem que uza oculos c olha por cuna
d'elles, um fatuo ou um millionario.
a O homem que olha por baixo dos oculos nm
avaro, um invejoso, ou nm hvpocrita.
A doiwella que olha para o co espera o
seu amante. A fne ollia para aterra separa-se
relie.
Quando urna mullier nao olha para um lio-
mem, qnaudo mais o v.
I ATICE.O jornal L guinle :
Fallecen ltimamente, n'uma herdade situada
a pouca distanciado Abbinteguazzone, nm indivi-
duo que, comquanto nascido de una familia no-
hre, arrastava, havia quarenta annos, com sua ir-
rna urna existencia (fne se assemelhava mais a
dos animaes do que a do homem. Muito poucas
pessoas conseguiam penetrar na sua casa, que i-
cava em urna eminencia, voliada para o campo.
Elle e sua imita raras vezes sahiam para se oceu-
par, sera ser vistos, de alguns trabalhos do campo.
Apenas descobriam algum onto humano, fugiam
para evtarem a sua presenta, e para que se nao
v>sem os hbitos de queusavam.
A sua casa consista em urna grande cosinha,
Oe Malhcus Austin k C, para registrar-so
a nemeacao que derain aos cidadaos brasil
Manoel Olavo do Reg Barros e Tude Tulio Mo-
reira de Menasnca para caxeiros de sens arma-
zens de l'arinha e trigo nmeros 10o e 108 ra
da Senzalla Vellia.Rogistro-se.
Uo baro do Campo Verde, para lambem regis-
trar-se Ihe que defa a Franeisco Xavier Tempo-
ral, los feronymo de Aibuqnerque Maraahao e
Lourenga das Nevos Gomes, para caxeiros de sen
armazem do assiutar sito ra do Apollo n. Si-
Como raquer.
Do Ferreira & Lourciro, para rogistrar-so-lhe
urna procuracao bstanle.-Registro-se.
OOS MTBMA0AO UO SR. l)ESKMB\lia\n0R FISCAL.
Be Jos Fortunato dos Santos Porto, -viudo as-
signada por todos os socios a declarada feita no
contrato social de Santos, Falcao 4 C., cujo re-
gistro pede.Rogisire-s \
De Jos da Silva Loureiro Jnior (adiado da
ssso prxima passada), pedindo matricula de
commerclante.Adiado por fallar o Sr. Miranea
Leal
Nada mais havendo despachar, o Exm. Sr.
presidente encerr* a sesso as 11 boras e meia
da manhaa.
Errata.
Na acta da sessao administrativa de 18 dj tor-
rente, no extrato da resposta, que deram Wenri-
que & Azevedo sobre a rebabilitaeae pedida por
Fajozes Jnior de Azevdo, onde se ltora regis-
trado, lea-sefra regutado, como se acba no
aiithographo.
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
TRIIIl'NAL DO JURY.Foi hoiiteni subnicllido
:i joJgareento, neste tribunal, Joao Antonio
qnes >U Espirito Santo, aeousado por '
(Mocado sua propria muiher,
anuo passado; sendo seu
Mar
haver es-
em dezembro do
defensor o Sr. Dr. An-
tonio Justino de Souza. Em vista das respostas
do con so I ho, foi o reo condemnado a 6 metes e
meio de prisio simples, grao medio do art. 201 do
c id. criminal.
Hoje entra em julgameuto o reo Agostinho Ma-
noel do N'ascimento, acensado de estupro.
FACULDADE DE D1HEITO.Gomecam no dia
2-5 do corrente os actos dos alumnos dos diversos
annns d* segunto modo :
l.o ..,_Drs. Figueiredo e Drummond, tur-
mas de 6, s 9 horas da manhaa.
% anno.Drs. Silvcira de SonzaoBandeira Fl-
lho, turmas de 8, 1 hora da tard ).
3." auno.Drs. Loureiro e Aprigio, turmas de
i, s 9 horas.
|. anno.Drs. Bandcira Filho o Tarquinio,
tarmas de 5, s 9 horas.
5. anno.Drs. Autran, Baplista c Reg, tres
estudantes, 1 hora da tarde.
INSTRCCO PUBLICAOs exames de lubi-
litadlo para "o magi-terio do sexo feminino, j pu-
blicado por este Diario, ter lugar n'uma das sa-
las do gymnasio provincial.
'DISTURBIO.A"s 2 horas da madrugada de
homem, tendo-se travado de razocs, na ra do
Cisco, da fregnezia da Boa-Vista, o cabo reforma-
di do exercito Jos Monleiro de Oliveira, o guar-
uacional do 3* batalho- de infamara Serapao de
tal, os paisanos Severino Cesar de Menezes e Luz
Antonio do Nascimcnto, e Mathcus escravo do Exm,
Sr, commandante das armas, passaram vas de
laclo, resultando o fenmento levo de Nascimento.
O Sr. suUdclegodo respectivo mandou reeolher
todos, manos ao guarda nacioual que logrou eva-
dir
MINERVA PERXAMBUCANA. Hoje haver
sessao extraordinaria desta sociedade, tas horas do
costumo aftm de se encerrarem os trabalhos do
crreme anno. Convidam-se os Srs. socios a com-
parecer sessao.
CLUB RADICAL.Amanha as 4 horas da lar-
e, haver conferencia publica no salo do Club
Pernambucano, sobre a ihesepolica electiva
orador r. Leonardo d'Almeida. Entrada franca
para todos que quiterem ouvir o orador.'
FESTA A irmandade das Almas, erecla na ma-
triz de Santo Antonio, celebra amanha com a
pompa, devida a fesla do archanjo S. Miguel, com
inissa solemne e Te-Deum, achando-se encarre-
Sados dos sermoes do Evangelho e do Te-Deum
ous dos mais^dislinetos oradores da nossa tr-
huna sagrada.
FESTIVIDADE RELIGIOSA.Amanilla soloui
nisa se na ordem lerceira do Carmo, a sacro-san-
to imagem do Senhor Bom Jess dos Passos, como
costumara fazer naquella igreja, orando ao Evan-
gelho o Rvm. Sr. Dr. Joaquim Gracilano de Arau-
jo, vigario geralda diocese, e ao Te-Deum o Rvm.
Sr. Dr. Laiz Ferreira Nobre Pelinea.
S. JOS' DE RIBA-BAR. Amanha, a rman-
dale de S. Jos* de Riba Mar, em sua igreja, ce-
lebra com toda a pompa e brilhantismo a festa do
mesmo padroeiro, orando ao Evangelho o eximio
pregador o Rvm. Sr. Dr. PeKnca, e no Te-Deum
o Rvm. padre mestre Floriano de Queirez Cou-
tinho.
DIARIO DE PERNAMBUCO.Se chegar bola o
vapor do ni, que se espera de-de o dia 21, des-
tribuiremos amanha nosso numero de segunda-
/eir.
VAPOR DO SUL.Pedem-nos que tmbremo
a S. Exa o Sr. vice -presidente da provucia o
grande mal que causa ao eonmercio o euwrta-
mento da demora dos vapores da coinpanhia bra-
ti ra, quaado pjsiam ero doim porto panto
SESSAO JUDIOAIIIA EM 21 DE OUTUBRO DE
1869.
PRES10ENCIA DO EXM. Sn. DESEMBAIWADOR A. f. PE-
RETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
Ao meio dia declarou-se aberla-a sossao, estando
reunidos os Srs. desembargadores Silva Guima-
raes, Res e Silva, Accioli. dcpjitados Rosa, Basto,
baro de Cruangy e supplente Caudido Alcofora-
do, faltando com participacoo Sr. Miranda Leal.
Lida, foi approvada a acia da sessao anterior.
ACORDAOS ASSIGNADOS.
Embargante Armino Pesada de Albuquerque,
embargados David William Bowman e outros;
embarcante D. Alexandrina Mara dos Santos, em-
bargado Antonio Joaquim Fernandes; appellantes
a viuva e filhos de Joo Cavalcanti Accioli, appel-
lado Joo Teixeira Machado ; appellanle Fr. Fran-
cisco de S. Boaveutura, appellado Manoel Ribeiro
Bastos.
JULGAMKNTOS.
Retirando-seda saladas conferencias o Exm. Sr.
presidente eassumndo a presidencia o Sr. desem
bargador Silva Guimaraes, cntrou o^ julgamento
os embargos que pendem da appcllaco interposta
do juizo especial do eommercio, entre partes, em-
bargante appcllante preferente a junta adminis-
trativa da Santa Casa do Misericordia da cidade do
Reclfe, embargado appellado exequonte Antonio
Martina de Carvalho Azevedo, testamenleiro do
Theotonio de Oliveira Noves ; executado Demetrio
do Azevedo Amoriui : jnizes os Srs. Reis e Silva,
AeeioH, Rosa e Bastos.Foram recebidos os em-
bargos em parte.
Ueassumindo a presidencia|o Exm. Sr. desem-
bargadoT'A. F. Peretti seguiram-se os julgainon-
tos nfra.descriptos.
Juizo ninnicipal e do eommercio de Seriiihaem :
embargante appellado 1O0 Jos Alves de Faria. em-
bargado appenanlo autor Jos Pereira do Araujo ;
juiz.ee os Srs. Reis e Silva, Accioli, Rosa o baro
de CruangyForam despresados os embargos,
sendo voto vencido o Sr. desembargado!' Accioli.
Juizo especial do eommercio : appellantes auto-
res Augusta OcUviano de Souza & C, appellados
reos Augusto Frederico do Oliveira & C. ; juizes
os Srs. litis e Silva, Accioli, Basto e RosaFoi re-
formada a seutenca appellada, seudo voto vencido
oSr. Basto.
Nao foram propostos os feitos seguintes, adiados
as seseos anteriores, por nao so adiar presente
o Sr. Miranda Leal : appellanle Cosario Doodato
de Pontos Franco, appellado Salustiano Lauriano
de Pontos ; a|ipeliantes Abreu & Vera*, ap|iella
dos Augusto Porto & C.; anpellanto a Coinpanhia
Vigilauto, appellado Jos Joaquim Goncalves Bel-
tro ; appellanle a viuvajp herdeiros de Manoel
Cncavos da Silva, appellada D. Claudina Senho-
rnha Vieira de irvalho ; appellantes Antonio
Lourancb Teixeira Marques c oulros, appellado
\ M inoel Monleiro da Cunha ; appellanle Andr ie
Abreu Porto, appellados Joaquim Ferreira Valen-
naii*^aiM *"i>HnirnBa"8r^itvwfr
embargsOoo Hquidaiario d%.eaixa final do Banco
i Brasil nesla ddade.
DESKiX.VQAO DE DIA.

paral
paraj
ell
Qu,
com pou
Cos cavados que fonim
00 paroolras caus;i.
Precisando-se de" urna grautle quantida-
de (Tagua pde-se introduzir na trra di-
versos tubos unaos uns aos outros por
meto *f um apparetho muito simples.
Em lugar das bombas aspiraates geral-
mente usadas, pdelo fornecer bombas de
compressSo para elevar agua e conduzi-la
aos andarrs siperiores.
O emprego dos po?os tubulares sobre
tudo proveftoso aos fazendeiros, que em
qualquerjcampo onde o gado precisa d'agna,
os podem collocar e' arranca-Ios para se-
rem collocados onde melhor lhes conv'ier.
F tambem de grande utililidade aos fa-
bricantes de corveja, aos distilladores e a
todos os fabricantes em goral, e com espe-
cialidade aos empreiteiros, architectos, en-
genheiros e todos aqnelles que precisam de
quantidade d'agua por tempo determinado.
Este methodo o nico para obter em
qualpuer parte agua, que seja livre de par-
tculas noeivas, elle tambem proveitoso
aos proprielarios de casas e jardins, tanto
para o uso diario como para regar as plan-
tacoes e capim.
Pedimos aquelles que nos quizerem
honrar com suas encommendas de nos
communicar: \. em que profundidade se
acha a agua, o que fcilmente se pode verifi-
car nos pocos ou cacimbas visinhas ; 2 de
que especie sao as carnadas da ierra da su-
perficie at a carnada que contm agua ; 3o
em que especie de carnada se acha a agua
naquelle logar: 4." linanlmente a quantida
d> d'agua que se pede por hora.
A collocaco do poco fica por conta do
comprador oflerecendo-se porm a empre-
za a emprestar o apparelho de assentamen-
to mediaole urna retribuiejo a convencio-
nal a qual s i regular pelo tempo que se
achar fra.
Tambem encarrega-se de mandar urna
pessoa habilitada na collocacSo d'esses po-
cos, pagando o comprador alm do susten-
to e despezas de viagem (ida e volta) um
jornal previamente convencionado.
Para encommendas e mais esclarec-
mritos a respeito a tratar na loja do Sr. F.
J. Germann; ra Nova n. 21.
I t H
X*'"*"-------*-
cmbrulho sem numero
nt\tammof thi
) n. lol/iOO, vndo de Livor-
entrada, a^i 16 de
Janeiro de 18(i'i i-sf o confcd e consig
ao rez d-chao, aonde viviam em perieila comn
nidade com urna vaca veiha, algumas ovelha*, ca-
brao, pmbBs, cft9 z*io*. H'nri|utm o- | "l
va misturado f"no, pallia, madeira, e movis que-
brados e caronchosos.
. Saslentavam.se de trigo, qne ellos aamoa, ^ e||r
moiam em nm buraco .le pa.1 ra que t,nh.vm aborto V ^ oinba/ lc
v?^?AtfaS!StL~K J Augusto Coelho
tinham l'eitio nem cor, tan-' Wlie-
no as sua> ronpas nao
to esta va m immundas e usadas.
A voz publica alTlnnava quo aquolles entes
excntricos tinham adoptado aquello genero de
vida por avareza, o quo urna rica heranea deve
perteneer aos herdeiros.
KSTATISTICA.Gomo sao sempre curiosamen-
te procurados os dados estatisiicos, vamos dar em
seguida alguns extra nidos dos jomaos rancezes:
Em Paris publicam-se acinalmcnte 581 jor-
naes; 30 sin polticos, 77 religiosos, z2_ sao er-
gios da religio protestante, e 7 da religio judai-
ca ; 29 relativos a nstruceo publica, e 99, dedi-
cados a jurisprudencia.
Ha lti jomaos administrativos ; 40 que iratam
de materias medicas, 16 que se ocenpam da arte
militar, e 60 dedicados ao esludo da agricultura,
de horticultura, etc.
As bellas artes e os theatros tem 67 jornaes ;
os caminhos de ferro, minas, etc., contam 22 ; as
lina ligas dispoe de 29 ; a jurisprudencia 48.
t A maconaria tem quatro ergios; e o espiri-
tismo nove.
LOTEIWA.A que se acha venda, a 12-t'
benollcio da matriz de Gamelleira, que corre nr.
dia 2o.
PASSAGF.IKOS.O vapor Parahyba, vindo de
Tamandar e cscallas irouxe os seguintes :
Antonio Jos da Cunha, Dr. Jos Jolino Fi-
gueira Pinto de Souza e sua senhora, Luiz Jos
Soares, Joaquim Bernardo do Heis.
CEM1TEUI0 PUBLiCO.Obituario do dia 21 do
corronle.
Eugenia, I'ernambuco, 2 mezes, Boa-Vista con-
vulces.
Jos, Pernambuco, 16 mezes, S. Jos ; gauro
hepatite.
Rosa Flix Mara da Conceicao, Pernambuco, CO
annos, Santo Antonio ; desinth'ena.
Alfredo, Pernambuco, o mezes, Santo Antonio;
cmaras de sangue.
Andr Alves da Fonseca, Pernambuco, 73 anuos
viuvo, Boa-Vista ; hypertrophia do coracie.
CHRONICA jrDiriARIA.
I Itllll \al. DO romicK IO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 21 DE
OUTUBRO DE 1869.
I-RESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMB.UII.UJOR ANSIXMO
FRANCISCO PKRBTTI.
As 10 horas da manhaa, reunidos os Srs. dispu-
tados Rosa, Basto e baro de Cruangy, faltando
com causa o Sr. Miranda Leal, S. Exc. o Sr. pre-
sidente declarou abena a sessao.
Lida, foi approvada a acta da sessao de 18.
EXPEDIENTE.
S Exc. o Sr. presidente do tribunal satisfaten-
doa requisico do administrador do consu'ado
provincial cuntida cm officio de 14 do crrente,
enviou-lhe urna refacao das conipanhlas anony-
mas comprehendendo agencias nacionaes e es-
trangeiras, cajos estatutos foram registrados oes-
te tribanal.
Aos firs. depulados foram distribuidos os se-
guintes livros :Copiador de Alvaro Augusto de
Almeida 4 C, dem de Jos Joaquim da Silva So-
mes.Diario e Copiador de Jos da Silva Lojo *
Filho, idem idera de F. A. Cardozo 4 C, e o pro-
tocolo do corretor geral Pedro Jos Pinto.
Em virtude do despacho de 7 do eorrente < xa-
rado na policio de Jos Joaquim da Silva Gones
se anaotou o livro Diario que perleneeu a firma,
de que foi liquidatario, de Jos Joaquim da Silva
Gomes 4 C., no sentido do sa prestar dora em
vante a eacripturaco da firma individual do reii-
cionario.
DESPACHOS.
Requerimento de Irino Januario de Oliveira,
commerciante qne so declarara em estado de que-
bra, sendo esta julgada casual as instancias in-
ferior e superior, pedindo se Ibe conceda rebubi-
ltacao, viito (er obtido quitacSo de seus crederes
a qem pagar com 48 */> de seus crditos.An-
iado pelo ofllcial Farias, que servir de escrivo,
d-se vista ao Sr. desernbargador fiscal.
De Bezerra & Moreira, apresentando para ser
registrado o seu contrato social.Vi^ta ao Sr. de-
sembargador fiscal.
Pe AnWwo Jos de Moraes e Silva 4 C-, pura
O primeiro da til.
AGG1UV0.
Juizo especial do commercio : aggravantes Gre-
gorio Paos do Amaral & C, aggravado Victorino
Domiugnes Alves Maia.
O Exm. Sr. presidente negou provimenlo.
Nada mais houva, e foi encerrada a sessao
I hora e meia da tarde.
PUBLICACOES A PEDIDO.
Lembramos ao corpa eleitoral do Io districlo
para deputado a assembla legislativa provincial
os" senhores :
Baro de Muribeca. -
Dr. Francisco Leopoldino de Gusmo Lobo.
r. Miguel Jos d'Almeida Pernambuco.
Dr. Antonio Gincalves Ferr-ira
Dr. Jos Nicolao folen'ino de Carvalho.
Dr. Antonio Domingos Pinto.
Dr. Franeisc Teixeira de S.
j Dr. Manoel de Fisueiroa Faria.
r. Joaquim Jos de Campos da Cosa Medeiros e
Albuquerque.
Um eleitur.
A PEDIDO
Pocos tubulares iustnta-
neos, de patente, inventa-
dos nos Estados-Unidos.
Estes po^os foram espalliados na Euro-
pa, tanto que, qualquer duvida do seu
grande valor pralico deve desvanecer vis-
ta das grandes vaatagens.
Milbares de exemplos mostraram que
elles s3o do grande utilidade aos industriaos,
agricultores e particulares; at em todas
as expedices militares dos ltimos tempos
foram usados para procurar sera demora
agua fresca e pura, e.tanta quanta se pre-
cisava.
Em todos os lugares, onde um poco ca-
vado ou furado (pelo systema antigo) daria
agua, pde-so empregar o? pocos tubulares.
Elles faciitam achar agua muito mais
depressa, mais cristalina, mais fresca e
mais barata do que por meio dos pocos
cavados.
0 systema dos pocos tubulares o ni-
co pelo qual se possa obter agua perfeita-
meote pura, livre de todas as substancias
nocivas e preservada de todas as influen-
cias atlimosphericas.
Por meio de ama machina muito simples,
consistindo d'ura macaco, impelle-se para
dentro da trra um tubo d- ferro, cuja ex-
tremidade inferior est furada e munida
d'uma pona d'aco; e logo que a sonda
mostra agua no mesmo. deve-se atarrachar
bomba e faze-la funecionar. Ao principio
a agua ter substancias arenosas e terreas,
porm logo se clarifica, e em pouco tempo
sahir agua perfeitamenie lmpida.
Outras vaatagens que aprsenla este
Systema sao;
Primeiramente, a promptido com que se
execula toda a obra do aiseniamento, qae
muitas vezes nao leva mais de urna hora'
sem remoco alguma de terja:
Segundo, a commoddade que elle oflerc-
ce de ser nao somente collocado fra da
A. .'da liga.Um dito n. 60/150,
nacao.
CindBo
idem idini.
Parete Viarma S CUm dito n. 231, vindo da
Southamplon no .vapor mglez La Plata em 26
idem, com amostra, a Prente Vanna.
P. T. V.Dous pacotes ns. 3/1-78, vindos de
Hamburgo no patacho norte-allemo Apollo, em 28
idem idem.
I- N. -Um emhrnlhd n. 61, vindo do mesmo
porto na escuna norle-allcmaa tatharina, entrada
em 4 dft.fevereiro, com amostras, a II. N'oenroyer.
E. J Um dito n. 1014, idem idejo, a Rabe
Schamettau &
B. E.Urna caixa n. 1323, vinda d
barca franceza Coltgm, cm 22, com qa
graphicos, a Tli. Clirisliansen.
Otto Bobres L'm embrulho sem nunj
de Hamburgo no brigue inglez Proihez
marco, ignorase o contedo e a consig
P. P.Um dito n. 73/77 idem idem,
tras, a Php(!s Brothers 4 C.
X. Z. & CL'm dito n. 1/2 idem id<|
valho Zenha & C.
K. 4 Cm dito n. 383, vido de
no brgue inglez Aune Bclle, em 15,
Keller 4 C.
K. 4 L.Um dito sem humero, idera1
nora-se o contedo c a consiguico.
J. L. A.Urna caixa sem numero, vi
verpool na barca ingleza Floling C
abril, amostras, a Henrique Wilmcr.
Henry Wilmer.-Um embrulho seili numero,
vindo do Havre na barca franceza So 'ide, em 5
idem, ignora-se o contedo e a consignaco.
Diamante N. B.Um dito n. 56/60, v ndo de Li-
verpool na barca ingleza Levante, snt %ada em 9
do dito mi'z, idem idem.
P. P.Um dito n. 08/72, idem idem dem.
Alfandega de Pernambuco, 22 de mtubro de
1869.
O Inspector interino,
Luiz de Carvalho Paes de Aiiirade.
Havre na
dros lidio-
ero, vndo
em 8 de
lacao.
;om amos-
m, a Car-
Antuerpia
imostrds, a
dem, ig-
ida de Li-
ciii 2 de
Faculdade de Direito
do Recife.
De ordem do Exm. Sr. directo interino
faco publico : que, em sessao da ongrega-
?3o de hoje, foram julgados habilitados para
fazer acto todos os alumnos dc dade que nao perderamo anno po: excesso
de fallas, e distribuido o servigo los actos
pela forma segtiinte:
i." anno.
Drs. Figueiredo e Drummond, a seis es-
tudantes por dia, s n horas na sala das
congregacoes.
2. anno.
Drs. consclheiro Silveira c Bimdeira, a
COMMERCIO.
PKACA DO KEC1PI 22 DE OUTUBRO
HE 1869. i*
AS 3 1/2 HORAS DA TARDE.
Assucar bruto americano 35200 e 3J300 por
15 MI. (boje).
Algooao de Pernambuco sem inspeec939 rs.
poi kl. (hontem),
Algodao de Pernambuco 1* sorte 1J021 rs.
por kil (hoje).
Algodao da l'arahyba 1* sorte 15052 por kil,
posto a bordo, froto de 3/4 d. e 5 0|0
Dito de dita 2J sortelOG8 por kil. posto a bor-
do, frete de 11 [16 d. e 5 00
Cambio sobre i'aris 90 drv. 488 rs. por franco,
do B. (bootenO.
Cambio sobre Londres 90 d/v. 19 3i d. por
UOOO (luje). .
?. J. Silvcira
Presidente.
LealSeve
____ ______ ^ aKt-.ttirir,---------------
Sociedade
bancaria em com
inaudita
Theodoro Simn <3* C,
Comprara e vender por conta pro-
pria nitaes, moedas nacionaes, e estran-
geiras, letras de cambio, sedulas do go-
verno e do banco do Bsasil.
Descontara letras da trra o oulros ti
tulos commerciaos.
Encarregam-se por conta alheia das mes-
illas transaccoes, da cobranga de letras da
trra e de outros ttulos cotnmerciaes.
Receb m quaerqner quantias em depo-
sito, cm conta eorrente, c a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7
ALFANDEGa.
flendimento do dia 1 a 21 7i7:0J6iG3l
dem do dia 22......27312A02G
77i:368A6o7
MOVIUENTO DA ALFANDEOA
Volumcs entrados com fazendas
dem idem cora gneros
Volnraessahidoscom razendas
dem idem com gneros
-----500
IH
478
-----
outubro
carvao.
Descarregam hoje 23 de
Barca inglezaHermioneferro e
Barca ing eza ftmek Wilson idem idem.
Escuna norle-allomaoAdeUiidmercaoorias.
Barca portuguesaGratidaoidem.
Barca perluguezaSapphiraidem.
Barca nacionalAdelaide tabeado.
Barca hespauholaCentro de Brportaramer-
cadorias.
RECEBEDORIA DE -RENDAS INTERNAS SE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do da 1 a 21 69:349*956
dem do dia 22...... 6:399*622
75:749*578
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 32.
Tamandar e portos intermedios6 horas, vapor
brasileiro Parahyba, de 104 toneladas, comman-
dante Mello, equipagem 15; a Companhia Per-
nambucana.
Montevideo29 das sumaca hespanhola Promp-
la, do 147 toneladas capilao Ramn Rodrigues,
eqnipagem 11, carga 4500 quintaes de carne ;
a Bastos 4 Oliveira.
Rio-Grande do Su l20 dias, barca portngueza
Claudta, de 279 toneladas, capto Manoel Jos
G., equipagem 12, carga 4600 arrobas de carne;
a Francisco Jos da Costa Araujo.
Rio de Janeiro23 dias, barca norte allemao Jens
Nelsen, do 612 toneladas, capilao P. Aderson,
eqnipagem 12, em lastro ; a Rabe SchmetUu
&a
Navio sahido no mesmo dia.
Penedo e portos intermediosVapor brasileiro
Poteugt, commandante Pereira, caga varios g-
neros.
CanalBarca ingleza Meieor, capilao W. James,
carga assucar.
EDITAES.
O inspector interino da alfandega faz publi-
co, que existindo no armazem n. 1 d esta repart-
cao, os voluntes abaixo declarados, comprehendi-
doj as disposicoes do capitulo 6 titulo 3 do re-
gulamento de 19 de saie.nbo de 1860, os seus do-
nos on enn*MUtario3 deverao despacha-las no
prazo de 30 diaa) sob pena de, Ando elle, serem
0 Dr.
vicc


na sol-
nalisar o ri
cil e c..moodo a|
nambucana e ouli
devendo aqnelles
cidade, onde deva
das mercadorias, co
este com a maior co
2." A abertura o
^^Bque
htecrelou o eu
ia autori-
i,o Moreira
vantagens ol-
^HBo rio Goyan-
^^a abrir e ca-
ar gresso fa-
^^^phia Per-
^^K igual calado
al a ponte da
embarque, ta"
a usando-si-
ivel.
canalisacao far-sediao se-
gundo a planta da directora das obras publicas,
sendo toda a obra inspe :c. mada pela mesma di-
rectora.
3." O tempo para come o e eoncluso das
mencionadas obras, ser e'.ipalado no contracto
de conforinidade com a opimao da directoria das
["obras publicas, devendo o contratante ser multa-
do na quantia de quatro co^os de res se nao
principiar o concluir as mesaras obras dentro do
lempo que le for marca I
Art. 2." O contratante gosar do prevlegio pelo
tempo de 30 annos, de cobrar a quantia de 40 rs.
por cada sacca de laa e 20 rs. por outro qualquer
volme que tenha mais de 15 kilogrammas de
peso.
Art. 3. I'iean revogadas as dsposicoes em
contraro.
Mando por- tanto a todas as autoridades a quem
o conlicimento e execiicao di prsenle resoiucao
perteneer, que a enmpram e facam cumprir lao
inteiraiiicnte como nella se conbm
O secretario do governo dosta provincia a faca
imprimir, publiear e correr.
Palacio do Roverno de Pernambuco, aos 23 de
junbo do 18C0, quadrage.-Sii lo oitavo da inde-
pendencia e do imperio.
1.. >.
r. Manoel do KaMcininr.to Machado Portella.
Sellada c publicada a presente resolu<;ao nesla
secretaria do governo de Pernambuco, aos 23 d/i
junbo de 1869.
O secretario
Dr. J'i:iir..', Correa de Arauw.
Registrada a folba do livro de leis provinciaes.
Secretaria da governo do. Pernambuco, aos i'-i
de junbo de 1^1869.
0 chefe ia i." secgao
Francisca .'; f.nnoi Duarte.
O secretario do governo
Dr. Joagai n Qhtii de Arnujn
sala.
r
ECLAMCOES.
oito estudantes, urna hora, na i
3. "anno.
Drs. consclheiro Loureiro e Ajprigio,
quairo estudantes, s 9 horas na
sala.
4." anno.
Drs. Bandeira e Tarquinio, a c(nco estu-
dantes, s 9 horas na 2a sala.
5. aono.
Conselheiros Autran, Baptista e Dr. Reg,
a tres estudantes, urna bofa na 2-1
sala.
Os pontos serle dados na secretaria s 8
horas da manhin do dia 24 do ] eorrente, fazer a obranca judicialmentecuino foi
visto comecaraui os actos no dia 25. annunciado no Diario de Pernambuco de 9
Secretaria da faculdaile de direito do Re- (]e abril do correte anno.
cife 21 de outubro do 1869. Escriplrio da Cempar.hia do Beberibe,
COMPANHIA
BEBEEIBE
A administrado des' i CotepenH vendo
que ncnhtim resultado tm pforJuzido os
annuncios feitos nos jornaes desla cidade
acerca do atrazo do reeebimentu do pro-
ducto de peonas J'a;;ua declara ao publico
ter resolvido que laes pagamentos sero
feitos por trimestres, faendo-se effecti\a
a cobrauga dentro dos triita dias do 2o se-
mestre, nodo os quacs ser suspenso o for-
necimento d'agua, nao se vlmiuindo recla-
maces
Declara mais queiks senhores que se
achain'atrazados que vni l'azer offecliva
deiiberacSo de corlar as peonas d'agua e
0 secretario
Jos Honorio B. de Mnczcs.
O V. Muii"ul ilj.".' J B.l.
da segunda vara do crime, e substituto do es-
pecial do eommercio nesta cidade dii Recife de
Pernambuco e seus tor.nos por Sual Magestade i
o Imperador, quo Deas guarde etc.
Faco saber esn como ante este juizo.corre urna
21 de oulubro de 18G9.
O seereierio,
t>r. Auiiftir G'< m AMMM 'iUimfi.
Santa Casa (h Misericordia
doecif.
Alllma. junta administrativa da Santa Casa da
accao de seguros en re parte-, como Altor Eleo- Mu.r.ordia do Itecife pie ;a -ontratar com quem
d.roAccacio K.mgel,__e.como raw os directores j s0 ||ueh.a eQCarrcparUe ,,. =ua cu>ta as obra.
da ra da Mo>'-
i no nucir cncarrepar i
da coinpanhia do seguros ndemsadora, e corren-, .^^ v i;
do dita accao seu* devidos tormos W0*"*" da,mcedendo ell akm .leontr vantagens,.
os reos para que fosse todo o autor em ara JeBdamento por grande numero de annos!
procurador para aprestar na audiencia os seus R ,j0 % ^.^ ferhadn,.
ivros adm de serem examinados no qtie diz res- na<:1ia (lft';nas S,.,U fcvondo us prenndenie?
diz res -
peito a referida accao, succedeu que ;nao tendo
sido encontrado o reo e nem seus procuradores
querido acceitar a oilaoao, segundo cprtilicuu o
ofllcial do juixo eacarfado da deh;enca em
consequencia do que os ditos reos me derigiram I
de novo a mesma peticao com a replica do tlieor!
seguinle:
Iteplicando diz o supplkante que naq so adian-
do o supplicado Eleodoro Accedo R receber a citara o para a a presenta cad dos seus
ivros e levar um perito para exame nelles re-
querido, para prova dos embargos cjne tem de
opnor a ac;ao intentada, quer elles irntcstanJo
pela nao expiracao da quinzena assigiada, quer'
fazer citar ao seu procurador constitu lo nos au-
tos, na formado orden icao livro tei ceiro titu-
lo primeiro paragrapho treze, o quan lo este nao
queira receber a etlaeio fique suspenso o termo
assignado at qne seja o supplicado citado por
carta edital, visto o disposto uo artigo 728 do re-
gulamento n. 737. E R. H.Eslava o sello.
Recife 15 de setembro de 1889.-Alcoforado.
E nesta peticao dei o despacho segu ale.Como
rcqiier.
Cidade do Recife lo da sotembro de 1869.
Neiva.Depois do que aiida os ditos reos sup
plicanto lizeram a peticao seguinte :
Diz a direecao da coinpanhia de S iguros In-
deinnisadora que havendo requerido a citacSo de
Eleodoro Accacio llangel por edilaes visto nao
ter sido encontrado e nem havereai si u* procu-
radores acceilido a citaeSo qae lhe fdra feita
para o exame nos livro* e havendo sido defe-
rida sua peiiipo, oeeurre que antes do passar a
citaran edital* lonliam os autos de ir a eonclu-
so de V. S. para que ordenasse o pro soaso.
E como seja hoje o ultimo dia da v sta, reqne-
rem a V. S. que mande passar a referida carta
edital antes mesmo de irom os autos conclusos,
alterna urgencia para que nao fique irejudicado
o seu direito. E pelo doferimento recel era merc.
Estav'a o sello.
Recife 18 de setembro de IRA!).Al loforado.
E nesta peticao dei o despacho seg Jnte: Nos
autos.Cidade do Reiife 18 de setembro de 1869
Neiva. Em virtude deto despacho < respectivo
r-scrivao mo fez os autos concluios e nos quaes
dei o despacho seguinte :
Deferndo o requerimento a folhas lo, mando
subsista o despacho a folhas 39 afim ce ter higtr
a citacao edital requerida guardadas s s formali-
dades legaes. Cidade do Recife 23 di setembro
de 1869.N'eivas. E por forca deste me i despacho
e respectivo escrivo tet passar o pre enle edital
como prasb 30 dias, pelo tbeordo qual chamo,cito
e hei por citado ao dito autor supplicato Eleodoro
Accacio Rangel, para que dentro do re ferido ter-
mo compareea por si ou seu proeurac or na au-
diencia deste'juizo afim de louvar-se 3 ver lou-
var-se enf peritos que procedero ao exame em
seus livros comraerciaes. os quaes de ver apre-
seatar para tal, sob pena de se proce der a todos
os mais termos a sua revelia.
B para que chegne ao conhecimento do suppli-
cado, toda e qualquer pessoa, parenli, amigo ou
conhecido poder-lhe-ha fazer sciente d a que aqu
fica expendido.
E mandei fazer o presente quesera afDxado
nos lugares do costme e publica! o pela im-
prensa.
Dado e passsado nesta cidade do Re-ife de Per-
nambuco aos 5 de oulubro de 1869.
Eu Manoel Silvine de Barros Falcao, iscrivao in-
terino o snbscrevi.
Manoel Jostra d Silva N ta.
4.* seccao.Secretaria do governo d 3 Pernam-
buco, 21 do outubro de 1869.
EDITAL.
Pela secretaria do govera sao convidadas as
........ pessoas que quixajm contratar o privilegio da
vendidos por mi conta, sem que Ins fique com- i abertura e canalisacao do rio Goyann i, nos ter
petindo allegar contra os effeitos desta venda
Bastos.Orna lata sera numero, vinda de New-
York na barca americana Casco, entrada no de.
casa, como tambera dentro da mesma, com dezembro do 1868, ignora-se o copleado e con-
nao menor facilidad : | signado.
raos da le provincial n. 878 de ii de
crrente anno abaixo transcripta, a ap resentarein
suas propostas em carta fechada ao
vce-prwdeote da provincia no dia 21
bro proxitoo vindourj.
late' 1
junbo do
Exm. Sr.
le dezem-
na sala ue suas sessoes,
exaniiuarcni as obras ieaii :arece o predio.
Secretaria da Santa '-' Misericordia do
Recife, 4 de setembro de 1*69.
O escrivo,
i-, j Rodrigue* di Sou'zii.
Petante oSr. juiz de paz do lu d^lricto da
ireguezia da Boa-Vista, le arrematar no dia
30 do eorrente, a~ \ h i"te, di vejaos tra--
tes c urna pequea pur", de tonca, pranorados
a Marianna Is;.bel Jane;-., p i. 'niro de Antonio
Gomes da Silva.
Inspe^co mai'iuiaa.
Faz-se publico que a ecmmissao de peritos,
examinando na fono.)'' nada no reglame!)"
annexo ao decreto n. 133! 'i de fevereiro de
i 1834, os cascos, maebinni i al leiras, apparelucs
raastreacoes, veame.-, ama.-.-.s e ancoras dos va-
pores Potengi e Jagu.nrih- ;. companhia Pernam-
; bocana de navegaco cos ra, adion lodos esses
objectos em estado de -.'.erorn os vapores n-
vegar.
inspec^aodo arsenal de laimliadc.PerDanibu-
co 21 de outubro de 18G0.
pector,
II. A. Bu horade Almeida.
Santa Casa de .Misericordia
do Eecib.
A Iina. junta admiuistr. ra Ja Santa Casa de
Misericordia do Redi1, na sih de suas "ss6"e,
e pelas i horas da tard i d i dia 21 do eorrente, ar-
reada pelo lempo de um a tres annos o terren i
que pasear o patrimonio dos jrphos, oa estoada
de Agoa-Pria sob n. fi o ul divide con os sili.'-i
do D. Mara Rita da Gru Novc>s e o dos herdei-
ros de Henrique Gil-son, pei jantia de 240^000
annuaes, pagando mais 'm pela malla que ah
existe.
Secretara da Santa.] '-incordia do II -
cife 2 de outubro de 18$).
O escrivo,
^tktni Rodrigues de Souz.i.
'cla secretaria da cmara municipal desta
cidade se faz publico, qu! a mesina cmara prr-
cipia a quarta/scsHaoprdinar. i deste anno no dia
25 do eorrente, e continuar nos seguintes.
Secretaria da cmara Mni^ipal do Rcifc 22 i\>'
outubro de 1869.
Francisco Canuta da Boavagem,
Secretario._______________
Santa Casa de Misericordia
do Recife
Pela secretara da Santa Casa de Misericordia d i
Recife se faz publico que o Illra. Sr. thesoureir',
commondador Jos Pirca F'-rreira, no salo da
casa dos exposto?, pelas 9 horas da manhaa do
dia 45 do torrente, far pai' ment das mensal-
dades vencidas de julho betembro fiado, as amas
que se apresentarem com as criancas que lhes l'i-
ram confiadas.
Secretaria da Sania Casa Je Misericordia do
Re fe, 20 de outubro de I
0 escrivo,
Pedro tc~r;,:ues 'le Souza.
GRANDE CONCERT
Vocal e instrumental
EM
Beneficie especial da primeira
daaia da eidncca compaahia
lyrlca Italiaau
Coadjuvada pelos esi nos artistas mencionados
abaixo qe graciosamente s>3 prestam
HOJE 23 DO CRRENTE
^

i
M


Diario de Pernamlmco

_,_____u

l
"Jo?
Lom
a. Doi
jwla i
3.* mm
tUuta, pete
4.a Gou
lieneliriad*
.5. Vo
Srs. Lom
___nt;'
Rio de Jfeaeiro
avio.
Sabbado- 22 Oirtubro -*Hi ... ,, ....
para
F.iu., pe
i, pelos
opera -.Vorm.?, para
Martins.
nperaLucia de Laro-
'da operaDon Scbas-
faclarinota, pelo Sr. Aiitonip
1 j ppofi Ceiurenlola,
G.M
<
7
8.' )
/ano
.
Martina
io.
jifia I"
A beivlWaJa, em coffseiiueneia Ja ma prxima
r ida, ruga, a todi os senliores, i;%; o digna-
rain il .-.( .'lar o.- seu.- convitos, n favor Jo deixa-
ffin a- graMIlc-acoes |i'->oa, que para tal llm
lehara na ennoila, e.m cuj .s mais encontrarn
candes dispostto Jos senhoros amaloios da
arte, que, nao recebend < convite dirc-: i, deseja-
M'iii Imin ir com suas preseneas o concert, que a
lienefinada pela ultima v; ulerece ao Ilustrado
publico desta cidade.
P. S. Toda o trahalho ao pianno ser vutado
pola propria beneficiada.
Principiara as 8 horas da noute.
BAHA
O palhabote QariT^lili, capitao Custodio .Jos
Vianna : a tratar f ^itTTasso Irmlos.
Rio de Janeiro.
Para o indicado porto pretende seguir com mui-
tabrevidade a bares portuguesa S. Joao por tera
maior parte de sen cauegamonto engajado, e para
o rosto (pie llm falta, trata-so com o consignatario
Joaquim Jos Gooea vos Bell rao, ra do Commer-
eio u. 17.
LEILOES.
COMPANI1IA DRAMTICA
Domingo 24 deoutbro de 1869.
Grande o variado esp-etaeuloem beneficio dos
GILIiAZETOXIO JORGE
Subir scena o lindo c magnifico drama pin
ires actos, do desunci ccriptor Mendos Leal, de-
nominado
ABEL E CA1M
PEMSONAfiEN'S ACTORES.
Joao de Mello...... O Sr. Gil raz.
Jr. Manoel da Cunlia .
l-rancisco de Mello .
Conselheiro.....
Jos Evaristo......
Marcelino Peas/) .
Miguel Antunes .
A baroneza de Amoura
B. Julia i
Jorge,
Braga.
Henrique.
danta Rosa.
Emiliano.
/linones.
A Sra. i). Olimpia.
D. Joaquina.
Segue-sc pelo Sr. Gil Braz una linda poesa de
agradecimento
GRATIDAO E SA
Depois sera executaJa pelos Sr?.
tmihanoa scena dramtica
1VIOIS E O jr.i
Subir a scena u lindo e magnifico drama em 3
setos, original francez den mimado
Braz e
ni im iti; \m
refor1
AUORES.
PERS02AGKXS
Itavmnndo, vclho eapitao
mado............Jorge.
Paulo, sargento de cacad >re>. Eduardo, propnelario......Braga.
Roberto, amigo de Eduardo Emiliano.
Gervasio, droguista.......Henrique.
O Dr. Ans"lmo, medir .....X. N.
Um eserivn do juiz de paz Marine?.
Magdalena, filba de Kaymuudo Olympia.
Luiza ilha do Gervasio.....D. Joaquina.
Comoca** 7/2 horas.
E' este o espectculo que es beneficiados apre-
e ntam ao respeitavel publico desto pevoado, es-
perando sua valiosa protecciio, pelo que desdo j
~c. confessam suinmaueno agradecidos
AVISOS MARTIMOS.
Para o Rio Grande do
Sul
Com a possivel braviante pretende sabir para o
referido porto o brigue uortuguez Adelina, recebe
carga a frete, para o (|,i p;Je-se tratar com seu
onsigiiatario David l'errei
iurn n. 9d.
ira Bailar, i ra do
COMPANIIIA i'EHNAMBUCANA
DI
.VaTcga^o ci>Scit*a por vapor.
Macci em diivura a Pnerlo.
0 vapor Poten'j\ commandaate Pereira se-
guir para os portes a:ima nidia 23 do corrente
as 4 horas da larde. 1\ .< '. carga at o dia21.
fiicommendas, passageiros e dinneirea frute at
,- ; Ii iras da tard Jo di.i dasahiild no e.-cripto-
: ioHo Forte do Mattos n. I.
GOMPANHIA PERNAAMBC \N \
.iia*-ega'So cicsra por vapor.
l'arahyba, Natal, Macar/, ^iossor, Ara-
caty, Cear, Acarao e Grar.ja.
m*!\b 0 va r In'ijnca, cermnandante
/^LsL Mura. t'ara os portos
tra cima no :.a -indo corrente as 5 hora?
da tarde. Recebe carga at o Jia 29 encom-
mendas,e passageiros e ('inheirn a frete at as
horas da tarde do u.a d.a sahida no escripto-
rio no Forte do Ma'.Us n. ifr
Em continiicn.
de completo sortiment Je tniudeza*, perfumara,
papel, ineias, eutillaria e numerosos outros ar-
tigos.
Hoje.
Mello. Lobo & G. (ario leilo, por intervencao
do agente Oliveira, do mais perfeito sortimenlo dos
artigos supra-mencionados, lodos proprios do mer-
cado
Snbbado 2^ do corrente
s 10 horas da inanha, em seu armazem ra
da Cruz.
m \
.Vi Importan 0:439#f0
res
Coarta4etra 3 de nnvombro de Iffa.
O agente- Pinto levara is II horas d
aia ncima dito, por aotorisacao do liquidatario da
extiteta firma de Southal Mellors & ('... as di idas
na importancia de 10:13711.10 rs., sendo........
31:lil73r0rs. de conformidad com o mandado
de pmhora contra J. de Siqucira Ferrao, e......
9:2VI810 rs. de conformidade com dous manda;
dos contra A, Pinto de Lemos ; o leilao ser
effec uado no da cima dito, no escriptorio do
referido agente, ra da Cruzn. 38.
AVISOS DIVERSOS.
Precisa-se do urna ama para oaervicode
dna pessns : na ra Augusta n. 71.
AMA
Precisa-so de urna ama que saiba cosinhar: na
trav3ssa dos Pires n. 20 silio de Jeriquiti-________
Casa de campo
Aluga-so urna grande casa e sitio, com co.nmo-
dlJados para grande familia, na povoacao do
Monteiro : tratar ra Jo Apollo n. i.
Sabao de alcatrfe
Para curar as molestia? ltvptlle
laes como em^ingens, rtarhro, sarnas, comiel
c mais nialcsti de peilt, sem occasionar acciden-
tes ; desfai as manchas do corno, panno*, sardas,
restabelece a cr natural, qnanto a cutis, secca,
grossa_e amarehV.ita, occ;isioii,in(k) por alguma
enformidade, o como desinfectante e preventivo
das molestias eontajeiosas.
t'Nr.O DEPOSITO
Botica do Pinto, ra larga do Rosario n. 10, junto
________ ao quartcl Je polica.
Quem quizer alugar o spgnndo aidar Jo sobra-
o n. 10 sito rna ria Cadeia- Jo Rccife, o qual
est perfeiinmente pintado, forrado a papel e es-
teirado, tenJo alem disto gaz, dfrija-se ao eseripto-
rio da companhia -Pornambucana, no Forte do
Mattoi n. 12, que alii achara com quem tratar.
O testamenteiro do fallecido suijdito francez
Joao Vigues, convida aos devi'iior.'s do finado a
saldaren! seus dbitos anrigavei serao ajuizados sem excepcao algnma.
Na rna da Moeda n. .*>, andar, escriptorio
de Manoel Alves Ferreira A: C, vndese vinho
verde superior em banis, ancoreras com vinho di
Porto superior e malvazia branco.
FiZEIDAl
Hoje23 deoutbro
Angusto G. de Abren, continuara o seu leilao
de nm esplendido sorlinmnto de fazendas inglezas
o francezas por intervencao do agente Pestaa ;
boje 23 deoutbro, s H horas da inanha em
seu armazem ra da Cadeia.
do silio denominadoQnatro Lees--na ra de
Joao Fornandcs Vieira n. 1, com nma grande
casa, un andar o sotan com militas accomino-
modacoes. quartos fra, cocheira e estribara
cacimba com encllente agua, tanque para ba-
ldo e terreno, chaos proprios.
Segnnda-feira 25 do corrente.
O agente Pinto far leilo, precedida a compe-
'ente autorisacao, da casa cima indicada, cuja
venda se torna reeommenJad.^, j por ser dita
casa edificada em Chaos proprios, como por ser
perto da cidade; o leilao ser annunciado s 11
horas do dia cima dito, pin o escriplorioo do re-
ferido agente. ____
LEILAO
de mu sitio no areado Jo Giqui (primeiro do la-
do direito ao sabir da bomba, com 178 palmos de
frente e fundos al a beira.do rio, com boa casa
de vivenda com 5 janellas de frente, e accom-
modacoes para grande fomilia. quartos fra,
grande estribara, bem perto do embarque, 2
viveiros e omitas fruleiras.
Segunda-feita 2 do corrente as i\ horas.
Por intervencao do agente Pinto, em seu escrip-
torio ra da Cruz n, 38. ___________________
LEILAO
de urna casa terrea n. II sita ra de Santa The-
reza, na cidade de linda, com 81 palmos de
frente e 88 de fundo, com urna rni agua pelo
lado Jo sul. com 177 palmo- Jo frente e 23 de
fundo, com outra meiagua no lado do norte, com
um pombal no mesmo correr com GG palmos,
quintal grande todo murado, c um grande vi-
veiro.
Segunda-feira 2> do corrente.
por intervencao do agente Pinto, em seu escrip-
torio ra da Cruz n. 38.
flr~ Carlos Antonio da Costa Carvalho deseja
fallar com o Sr. Jos Babia Ja Costa Carvalho a
negicio Je scu intere-se sobre urna heranca : na
l>ra *a Jo Corpo Santo ir 6.____________._____
CASA BiiTIIlU
Aos 4:000^
Bilhetes garantidos.
A roa do Crespo n.23 e casas do costume.
0-abaixo assignado, tendo vendido alm de ou-
tras sorles, um inteiro n, 1172 com 1:0001 da lo-
tera que se acabou de Mtrahir a beneficio da
Santa Casa de Misericorfia (123'); convida aos
posmidores virom recober, na conformidade do
cos.ume sem descont algum
iicham-se a venda os bilhetes da 2 parte da
lotera, bencQcio da matriz de Nossa Senhora da
Penhade Gamellcira (121'), que se exrahir se-
guida-feira 2o do corrente mez.
Procos.
Os do costume.
Manoel Martins Fiuza.
mmm mm Mmm mmmm
JEMPRESTIMO SOBRE!
*
AMA
Precisa-se de urna ama para todo serVico de
urna senhora : oa ra de S. Bom Jess das Criou
las n. 8.
(SEM LIMITE.)
Iraycssa da
Crazcs n, 2,
ra
pri-
LEILAO
DA
anaaro e gneros da taberna
sita na rna Imperial n. 181
O agente Pontual vender era leilao por ordem
do llhn. Sr. Dr. juiz de capailas e residuos, os
gneros e armacao da taberna cima :
Segnnda-feira fi do corrente
na mesma taberna, as II 1|2 horas do dia.
coMPAiii nmum
PE
Paquetes a vapor.
Dos portas do norte esperado
at o da 8 >!o crrente o vapor
Paruiiu, eGi.imrmdante J.S-Mo-
raes, o qual dfpois da demora
do co^nmi seguir para os
jwrtos do sul.
Desde j recebem-iC passageiros 0 engaja-se a
carga que o vapor poder confuir, a qual dever
ser embarcaJa no dia de suachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as dnas horas do dia da
sua sabida.
Nao se recebem como encommmdas senao ob-
j-ctos de pequeo va!.." e oue r.ao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medi-
co.
" Tudo que passer dotes limites dever ser
embarcado como caiga.
Previne-se aos Srs. passageiro? qaesuas passa-
gens s se recebem n.. .. .. v:.:. 1 a Cruz n. 57.
1' andar, escriptorio de Antonio Lniz de Oliveira
Azevedo 4 C.
GOMPANHIA PERNAiMBUGANA
DE
!avegaco costeira por vapor.
Fernando.
0 vapor Coruripe commandante
Silva seguir para o porto cima no
Jdia 6 de novembro ao meto dia Rece-
1" carga at o dia 5, encommendas, passageiros e
dinheiro a fretes, at as 10 horas do dia da sa-
bida ; no escriptorio de Forte do Mallos n. 12
COMPANHIA PMNAMBUCANA
DE
Navegando costiira por vapor
Goyanna.
O vapor Parahyb, commandante Mello, segui-
r para o porto cima, no dia 26 do corrente, s 9
horas da noite. Recebe carga, encommendas, pas-
sageiros e dinheiro fretes, no escriptorio do
Forte do Mattos n. 13.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegando costeirq, por vapor.
l'orto de Gallinhas, Rio Formse e lamaa-
dar.'
O vapor Parahyba, commandantfi Mello, seguir
1-ara os portos cima no hr31 do corrente,
1 lite. Recebe carga, encommen las, passagei-
iheiro a fr< -ptorio do Forte do
12.
Salitre refinado
A 2i do corrente.
Shaw Hawkes & C. farao leilao por intervencao
do agente Oliveira, c por conta de quem pertencer,
de cerca de 21 barris de salitre refinado :
Segunda-feira 95
do corrente, as 11 horas.da manhaa, em seu ar-
mazem sito ra da Cruz n. 4.
ii das
i meiro andar, da-se qnal-
II quer quaniia sobre ouro,
prala e pedras preciosas.
0 dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
goveruo, est as condices de ga-
rantir a transacc5o que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideraco s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
II
VAHX D.4 FU.
Aos 20:000^000.
Rlhetes do Rio venda: ruado Cabugm f,
vende Viciro & Rodrigues. ^____
Precisa-sa do urna ama qye saiba bem eoz
nhar para casa do familia : m Corredor do Bis
p 1 n 2H. ______________________,
Ama.
Precisa-se de urna ama para todo o servico dj>
nma s-pess a : na rna da Gonceieo n. 7.
AMA
Precisa-se de urna cosinheira
Joias, roa do Cabng n. 4.
no Musen de
CAPELLAS
PARA IIV ABIC
Na ra cstreita do Rosario n. 35 tem capellnl
de cravos e de saudades, proprias para o dia d
finado, e faz-se tambem de perpetuas, sendo en
conun mdadas tres dias antes, tudo por moito ba
rato preco.
AS ALPACAS DO PAVAO A t RS. O GOVAO
Vende-sc um grando sorlimento das mais boni-
tas alpacas lizas tendo de todas as cores, mais no-
vas qmvm vindo ao increado c vendem-se a CO
rs. ao covado.
ALPACAS BRILHANTES A BiO
Nalojado Pavao vendo-se as mais bonitas al-
pacas lavradinhas, tendo de todas as cores que se
venden) a CiO rs. o covadd.
ALPACAS BRANCAS LAVRADAS
Chegon para a toja do Pavo um grande sortiv para tinluracao.
ment das mais bonitas alpacas brancas lavrads
e de cordo sendo n'eslc genero o melhor e mais
lustroso pue tem viudo ao mercado, tem algumas
tao final e tao bonitas que servem para vestidos de
noivas e vondom-se por eommodos procos.
LAAZINHAS MODERNAS NA LOJA DO PAVAO
Chcgou para esto estabelecimento um grande
sorlimento das melhores e mais modernas laazi-
nbas para vestidos, sendo tapada* o transparentes
Je todos os procos o qnalidades pie so vendam
mais barato do que em mitra qualqucr parte.
APACAO OU GORGURAOJ)H LAA A 800 RS.
Na loja do Pavo vende-se o mais bonito alpa-
cao de cordao tendii Je todas as cores, sendo fazen-
da bastante larga a 800 r.j. o covado.
COLCHAS DE FSTAO
Na loja do Pavao Vende-se um grande soi (men-
t de colchas de fustao sendo brancas e Je cores
ditas o*; croch para canias Je noiva, assim como
bonitos damascos Je laa para colchas.
CASSAS BARATAS
Na loja do Pavao vndese urna grande porco
de cassas fifancezas do cores sendo com padrees
miudos e eraudos pelos baratos procos de 2i0e
300 o covado, ditas finissimas a 800 rs. o metro
e bonitos rgandvs de cor a 360.
AGRACIANAS 1-800
Chegou para a loja do Pavo um bonito sorti-
menlo de lindas agraciaras para vestidos tendo de
todas as cores e pechincha.
Com listras le seda a 800 rs. o
covado
Na loja do Pavo vende-se as mais bonitas o mo-
dernas aazinhas com listras de seda sendo miudas
c graiidas a 800 rs. o covado.
CORTES DE CHITAS
Na loja do Pavo liquida-se urna grande porco
de chitas finas de cores flxas c bonitos padoes es-
tando todas ellas em cortes de 10, 11, e 12 covados
Aos Srs. professores
homoepaticos
Urna pessoa mandando vir de Paris para seta
uso, da pharmacia de Collelan [e Webcr, dn
gas e objectos homcepaticos, succedeu virem a
pina sohreselentes, por isso dispoe-se a sede-l( s
mediante a um pequeo ganho sobre os juros < o
dinheiro, vindo a vende-lus muito em conla.
Assevera-se serem preparados com todo o esm
ro e cuidado, aBm de produzirem os effeitos deso-
jados as molestias (|ue se applicar, pois foi maa-
lados vir de projwsito : taes sao ditos medicameij-
lo,tendo a grande vantagem de serem nao s cui-
dadosamente preparados, como novos, c vindo
nesta recente vingein do vapor Nararre.
Una pharmaeia com 150 tubos dos principis
medicamentos.
Urna dita de 123 frascos com tintura matre.
Urna dita Je 130 frascos com tintura na den;-
misacc que tem smduzido elfeitns maravilhosn.
Glbulos saccarinos inertes de superior-qui-
lidade.
Alcool de 93, e 60 0/0, encommen Ja especi il
Tubos sonidos para glbulos com rolhas.
Rolhas Je cnica de primeira qualidade pafa
frascos e tubos.
V'erJadeira rnica montana em tintura matre,
vinda directamente da Suissa.
Jaffitas de rmeos,- especiahdade ne-te generp.
Frascos sonidos cim rolha a esmeril esem ellas,
recominendaveis jior serem vinJos da pharmadia
homcepalhica.
ASSIM COMO :
Urna rica carteira cirurgica para algibeira coin
todos os ferros do melhur fabricante, conten k
mais de 36 ferros, lancetas, agulhas, etc.. argulhis
o pinsas de prata fina,recommendavel pela soXiS-
pecialidado. Ver e tratar ra dos ssos, on le
est o hospital de Santo Tnercza, casa ns. 22 e
24, a qnalqiicr hora. _________________l_
Precisa-se alugar uinS escrava para engom-
mar c cosinhar: tratar, a ra da Cadeia n. 14
segundo andar.
Lavase e engoraraa-se com toJa a perfeieao
por eomroodo preco e garante-se : na roa de Mor-
as n. 43.
Precisa-so de um menino de 12 a 11 annos
de idade para criado de urna casa : qnem pre-
tender dirija-se a roa Augusta n. 96,
Alugam-sc
duas casas terreas sita* no Manguinho, a margem
do rio, recommendaveis pela via frrea : a trataj
na rna do Vigario n. 31.
Casa para alugar
Alnga-se para nassar a (esta ou por auno, urna
casa na ladeira da Misericordia, 0111 Onda, com 3
salas, S quartos. cozinba fra, terraces com assen-
tos de pedra o cal, na frente e airaz, o bom quin-
tal cercado : a Iratar no largo Jo Tere*) n. H
Os abaixo assignados previoem ao respeita-
vel corpo doeommercin o quem possa interes-
sar que, tendo-se dosencaminhado do seu poder
urna lettra de rs. 1:2114026, seu saque, aceeite
de Antonio Bastos Pinto, de Goyanna, o garantida
por um negociante d'esta praca, a vencer-se em
23 do corrente, quo nao fagam com ella tran*ac-
?io alguma, visto que so ellos saccadores teem di-
reito ao recohimento da referidr lettra.
Becife, 22 de outubro de 1869.
Barbosa A C.
AtteiKjao
Precisa-se de urna criada para casa de familia,
que coziuhe bem e engomme, cuja Camila consiste
em quatro pessoas : quem pretender dirija-se
ra Augusta n. 96, sobrado. Na mesma casa pre-
cisa-se de um menino para criado.
Precisa-se de una ama para comprar e co-
zinhar para casa derapazos sulleiros : na ra do
Qneimado n. 23.
L
rergiinta-se a quem
competir, se permiltido tapar-se um becco He
muito transito para faaer, como publico, nm pe-
queo armazem, ou para tenda de barbeiro, eujo
becco, segundo nos dizem, no quarteiro que tai
da ra de Apollo para a ra da Guia ; isto nao
rnente prejudica ao publico como aos propieta-
rios que all teem predios aligados.
Um prejndcado.
ATTENCAO
O abaixo assignado declara que tica de nenhum
effeito a procuracao que passra aos Srs. Drs. An-
tonio Borges da Fonseca e Bento Borges da Fon-
seca, tanto em relaco aos seus negocios de Ma-
para nao deixar Bear rclalho faz-se preco e 320 mangnape e casal de seu fallecido pai Joaquim
ATTEN CO.
0 estupido conselheiro do Sr. Manuel Joaquim
de Alem certamente ignora os meios, pelos quaes
se pode retirar procurar.1 dada aos advogados ; e
habituado a aconseihar perversamente a stus olien-
tes neste caso, sem o precisar, reniette o Sr. Alem
para o Diane, sem aconselha-lo ser seu primeiro
dever pagar o que nos deve dos servicos que lite
prestamos eu e meu lillio o Dr. Bento Borges da
romee*.
Neste caso pelo mesmo Diario de Pernawbuco
citaaios ao Sr. Manoel Joaquina Alem para vir li-
quidarse com nosco ; e advinimos ao scu con-
selheiro, qu tanta enlriga tem feilo para arran-
car-nos este cliente, que temos em nosso poder
documento seu, que prova a pervertidade do seu
proceder.
E' a resposta do annuncio que os collega m>
Diario publicaran) hoje.
Becife 22 de outubro de 1899.
Dr. Antouio Borges da Fonscra.
Precisa-se de um eriado para todo servico
dj hotel, paga-so bem, prefere-se escravo : a tra-
tar na ma cstreita do Rosario n. II, hotel Lisbo-
n mse.
.....mi 11 icanm
Joaquim Francisco Lavra tendo de mandar ce-
lebrar urna missa na matriz da Boa-vista, segn-
da-feira 23 do corrente, as 8 horas da inanha, por
sjr o primcjro auniversario do passamento do seu
prezado cunhadoe amigo BernarJino Jos Montei-
r j, fallecido em Lisboa, convida a seus parentes e
pessoas de sua anuzaJe e as do fallecido para as-
sistrem a este acto religioso, dando com isso urna
prova de quauto apreciavain as suas boas quali-
dades, e como nm ultimo tributo de veneracao s
suas dotas. ____
mmmmmmmmmmmmaaamamm^
Aluga-se
i-.ma casa em Beberibe : a tratar com J. I. de M.
liego, ra do Oommercio n. 34.
o covado, fazenda que em outra qualquer parle nao
se vende por menos de400 rs. isto grande pechin-
cha.
ALPACA BRANCA A 640
Na loja do Pavo vendo-se alpacas brancas lisas
muito finas a 640 o covado.
Xnagaiitos com godas a l:lOO
Vendo-se bonitos pares de manguitos com golli-
nhas sendo Je cambraia transparente a 13000, di-
tos Je cambraia tapada a 2000, coipinlios de
Cambraia lundados a 5 e 74000, ramizinhas (lo
cambraia bordadas do varias qualidade-..
Re-
Luiz Manoel Rodrigues Valenca, como pro-
curador de sua mulher e competentemente auto-
risado pelos Je mais herdeiros dos fallecidos capi-
llo Antonio Gomes Pessoa o sua mulher, e outros
consenhores, representantes Je mais Je 3/3 do va-
lor do engenho Tabatinga, sito na treguezia de T-
mara, termo da Parahyba, seis legoas distante de
oyanna, contrata qualquer arrendamento sobre
Jtto engenho, ou vende ditas partes : para escla-
recimentos e tratar, na rna Jas Trincheiras n. 50,
Io andar, ou em seu domicilio ra do caes de
Detenco n. 3.
Attenqao.
D-se dinheiro a juros : na ra da Palma n. 57
se dir as co,ndicoes. ________^____
Ama
de um sobrado na ra da Aurora n. 4, com
grande sitio com 135 palmos de frente, mar-
em do rio Capibaribe e cerca de 2,000 palmos
e fundo (Santo Amaro), com arvoredos e vi-
veres. Tres casas terreas na ra da Paz ns. 14,
16 e 18, nos Afogados.
Procisa-se de urna ama forra ou captiva que
sirva para engommar e lavar para duas pessoas :
na ra das Cruzes n. 7. ___________
Companhia dos trilhos urbanos
doRecif Olinda
Por ordem da directona sao convidados todos os
senhores accionistas para no dia 26 do corrente,
as 10 horas da manhaa, no salo do Club Pernam-
bucano, se reunirem em assetnbla geral, segundo
por imervenco do agente Pinto, em seu escripto-
rio ra da Cruz n. 38.
Segunda-feira 2y do corrente as 11 horas, estabelece o artigo 13 dos estatutos da companhia
Escriptorio da companhia 15 de outubro de 1869
O 1" secretario,
Joao Joaquim Alves.
Aos 20:000,5000
CASA DAFELICIDADE
-Praeatla independencia-*9
Veras & Barbedo tem exposto a venda os
seus felizes bilhetes das loteras 297 e 298, das
quaes vem as listas da primeira pelo Cruzeiro do
Sul que esperado at o dia 21 do corrente, e a
outra pelo vapor francez de 30 do mesmo.
Os mesmos cima venderam alm de outras
sortes a de 8005000 no n. 2604. e a de 100J000
LEILAO
Oa taberna de Jos Joaquim
Blas, na ra da Casa-Forte.
O agente Puntual, vender em leilo, por man-
dado do III m. Sr. Dr. juiz do commercio, a arma-
cao e gneros da taberna cima.
r Terca-feira 26 do corrente
Na mesma taberna dever ser eflectuado o lei- r^^aVda 96*"
lao as 9 1(2 horas do dia.
do
ru;
Em coatinuaco.
A 26 do corrente
DE
Loucas, porcellanas. vidros e chritaes
bem sortido estabelecimeto sito
-: da Cadeia o. 6.
O agente Oliveira continuar o leilo dos men-
cionados artigos supramencionados e precos com
modos.
Terca-feira, 26 do corrente,
As 10 horas da manhS, no indicado estbele
cimento.
CASA FELIZ
Aos 20:000^000
\o Recite arco da Concelco n. 2
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na
forma das leis, tem expoato a venda os seus feli-
zes bilhetes das loteras do Rio de Janeiro, na casa
cima, aonde se pagaro as sortes que sahirem
nos mesmos bilhetes, com o descont somente
da lei. ___
PRECOS.
Bilhete inteiro 24#000
Meios 12*000
Quartos 6/000
E'de 100* para cima a 22* o bilhete.
Figneiredo & Lei te._______
- Aluga-se nma sala com 2 quartos, B
gundo andar Ja ruado Imperador 11. 75 : a 11
n mesmo andar.
Os senhores credores do fallecido Antonio
Ferreira Gomes, queiram dentro do prazo
de 8 dias (os que anda o nao Ozetato),
presentar as suas contas ao sen testamen-
teiro Manoel Ferreira Pinto, praca da
Ind-pendencia, para serem venlicadas, e
pagas do que I lie tocar cm raleio.
Recite 21 de outubro de 1869.
Francisco Je Alem, como Je qualquer outro.
cife 20 de outubro de 1869.
Manoel Jos de Alem.
Aluga-se um moleque com 16 anuos de ida
Je, para hotel ou outro qualquer servico : ra
do Imperador n. 50.
Precisa-se de urna ama de leite sem lilno :
no pateo de S. Pedro n. 3. _
ATTENCAO
Pede-se ao Srs.Manoel Pereira Magalhaes, po-
curador de causas, e Bernardino Osear Freir, o
favor de apnareeerem na rna dasLarangeiras,
hotel commercial, a negocio de seu interesse.
ATTENCAO
Declaro que por engao foi chamado o Sr.
Jos Mariano Carneiro da Cunba, esludanie da
academia do Becife, ao Hotel Commercial, purque
este senlisr nada devia aqui.
Martinho Jos de Farias.

A direceo da sociedade recreativa Terpsicoro
roga a todos os seus socios, aos prenles e ami-
gos do linado Joao Baptista Gomes, o earidoso
obsequio de assistirem a urna mi.-sa que pelo
eterno repouso do referido socio se mandar re-
zar na matriz do Corpo Santo, ?egnnda-feira 25
do corrente, s 6 horas da manhaa.
BI^Bn^^^^HnBnkHMHBSEBnn
m
Aluga-se urna casa para passar a festa, na
Passagem do Caldeirciro, a beira do rio Capibari-
be, confronte ao Sr. Dr: Alcoforado : quem pre-
tender dirija-se ra do Pavsand, no Cnjueiro,
n. 19.
Precisa-se de urna ama para comprar e cozi-
nhar para urna pessoa
rio n. 2, 2 andar.
na ra cstreita do Bosa-
PItOCiKAJfIJtIA
DA
Festa do patriarcha S.
Jos de Riba-mar.
Hoje 23 do andante mez ao meio dia, ser
annunciada a festa por diversas gyrandolas de
fogo, tocando a msica marcial do 2o batalho
algumas pecas do seu repertorio, a noute haver
ladainha solemne, tocando sempre a mesma msi-
ca antes e depois, no dia 24 de madrugada depois
da missa haver urna salva, annunciando a che-
gada do dia doPadroeiro da fregsezia, s 11 horas
entrar a festa, sendo execuuda a missa do maes-
tro Vicenzo Bellini, sob a regencia do insigne pro-
fessor j apreciado Francolino Domingues de Mou-
ra Pessoa, os solos serao cantados pelos professu-
res Bosas, Candido, Sabino e Benjamn, oxecutar
na occasio do sermo urna fantasa o insigne
clarinetista Antonio Martins Vianna, sendo orador
do Evangelho *o Rvrn. Sr. padre Dr. Pelinca, ao
levantar a Deus, haverSo 3 bombas especiaes,
salva de honra ao todo Poderoso, haver rasora
depois da festa, a nouto Andar o acto com
Te-Deum, oceupando a tribuna sagrada, pela
primeira voz nesta cidade o Bvd. padre Floriano
deQueiroz Continho, coadjutor da freguezia da
Escada, esta a solemnidade que a esforcos, pode
admioistracn apresentar ao respeitavel publico, e
pede aos moradores da ra da referida igreja, llu-
minarem as frentes de suas casas, na vespera e dia
da solemnidade, aflm de dar maior brilhantismo ao
acto, assim como convido a todos os nossos ir-
roaos, para assis'encia Ja festa, e acompanhamento
da rasora, por tributo de gratido ao excelso
padroero.
Secretaria da rmn dade Je S. Jos de Riba
Mar. 22 de outubro de 1869.
O secretario interino,
UnibeliH Possiinnio d Barros.

Precisa-se de urna ama de meia idade para tra-
tar da casa de urna pessoa : na rna da Boda n.
46, 1 andar.
Furtaranina noite de 21 para rieite njez,
das 11 horas s 3, de sobre urna carroca que se
achava dentro do porlo Ja casa n. 21 da fu
Beal Jo Manguinho. um bah Je folha pintado de
escuro, com o fundo de madeii a J'amarello.j de
cinco palmo* de comprlo, para mais, cheio do
roupa nuasi toda do senhora, sendo : aalas lisas e
bordada*, camisa* enfeitadas com renda*, pretas
e bordados; vestidos diflerentes, o entre elles al-
guns por acabar e outros em corle, lencos Je li.bi-
rinthos e bordados: alguma roupa de menino c um
bahusinho de tartaruga com algumas joias,eou ros
objectos que nao lembra-me na occasio: 1 ma
cadeira de raogno, e algnma roupa que estiva
em nma trxa da qual escolheram a melhor. 'De
quasi todos os objectos fnrtados haein casa iguhes.
Quem aprehender o referido bah, cadeira etc.,
queira leva-lo a referida casa que ser generosa-
mente gratificado, ou mesmo qnem der qualquer
noticia a repuilo. Becife, 22 de outubro de
1869.
Anda etar por alugar o sitio j annujicindo
nos Remedios, eoffl bons banhos. cuja casa alem
de muito fresca, ten) outras condicedes agradareis
as [essoas quequerem commodo e liberdade : na
ra da Concorda,armazem de materiaes.
Amonio lit Go*ta Mello, tendo de retirarse piara
a K'iropt, pretende vender sua padaria e lisa,
que tem un novoado dos Montes, livre o de*emba-
rac.-: la, propria para algum principiante. Tambem
se'f.iz negocio a'prazo : a fratar com o mesmo
- Vi di 17 Jo corrente fagio do engenho Bom
Jardimd.i frr'pnezln Ja EscaJa, o escravo Manoel,
cuji.s M!i;i''< sao o* segnintes : cor fula, secco Jo
corpo, estatura regular, bem fallante, tem falta de
um pudaco da orelha direita do lado de cima, ja
foi surrado, por outro senhor que o possuio, levou
chapeo de baela e diversas roupas, e em sua com-
panhia urna mulher forra, a mesma baixa de cor
preta, este escravo foi comprado pouco tetnpo
nesta praca ao Sr. Pedro Jorge, quem o pegar e
levar a sen senhor ao mencionado engenh ou
nesta praca a Rodrigues Almeida & C, ra cs-
treita do Rosarie n. 41, ser generosamente re-
comdensado.
AVISO
O Andr Delsuc, cobellcireiro, ra do Crespo n
7 A. Io andar, faz jciente ao respeitavel publico
pernambucano, que ao distncto artista francez
Eduardo Millo,.poden er dirigido qualquer en-
coinmenda do penteados, trabalhos de cabellos,
etc., etc., o qual ftca desde hoje inteiramento s
ordens da boa fregnezia que frequente este salo
de Coifure,
Ama de leite.
de leite na ra do
Pre-isase Je urna ama
Hospicio u, 38.
AMA
Precisa-se de urna ama para todo serviM de
urna casa de homem solteiro : na praca da Boa-
vista n. 7, segundo andar____________ ,
Cozinheiro.
Precisa-se de um com alguma urlica de casi
de pasto: na ra Vclha de Santa Rita n. 1.
Francisco Jos Gomes agradece coi dialraente a
todos os seus amigos que se dignaram assisiir aos
ltimos sulfragios que se flzeram ao seu muito
prezado irmo Joao Baptista Gomes ; o de novo
os convida e aos do finado, para assistirem a mis-
sa do stimo dia, que ter lugar na matriz do
Corpo Santo, segunda-feira 23 de corrente, as 7
horas da manhaa.
Precisa se de um eaixeiro brasilciro para
.iberna : na rna Imperial n. 31.
MSICA
A abaixo assignaJ.i, da eompanhn lynca, tem a
honra de avisar aos respcilaves senhores quegos-
tam da boa msica, que receheu urna porco dos
mais afamados autores italianos, para piano, a
Juas e quatro inos, para cantura, para qualquer
instrumento, e tamheiu msica pai.i igreja, Ja-se
limito em conta por a pessoa querer se retirar :
as pessoas que qnizerem ter a honra oe visitar,
Jinjam-sc ra Bella n. 25, Jas 9 horas Ja ma-
nhaa at as i Ja tarde, que chare com quem
tratar. Tambem enearrega-se Je copiar, trans-
portar e arranjar qualquer msica para orches-
tra e banJa militar.
Anna Albinola.
PeJe-se aos seguintes Senhores, queiram ap-
parecer rna das Cinco Ponta* n. 82. on annun-
c.iem as suas morad** para seren procurados :
Manoel Pereira de Azevedo.
Manoel Pinheiro de Mello.
BernarJino Yieira da Silva.
Jos Luiz Ja Silva.
Joaquim Manoel Coi deiro.___________________
Sociedade Monte Pi Bra-
silciro.
De orJom do Illm. Sr. director provisorio sao
convidados todos os socio* cllectivos para compa-
recerem terca-feira 26 do corrale, na sala das
sessoes, ra do Cotovcllo 11. 9, as 6 horas 'a tar-
do, afim de reunidos em assembla, geral, appro-
var-se os estatuios que tem de reger a mesma so-
cidade, e serem remettidos aoExm. Sr. presiden-
te da provincia, pediudo a sua conflrmacu de
conformidade com o decreto 2711 de 19 de de-
zembro de 1860.
Secretaria do Moule Pw Brasiieiro 22 de outu-
bro de 1869. .
O secretario provisorio,
Leopoldino do Rogo.

Toda attnpo.
Honlem desappareceu da prensa da travesad do
arsenal de guerra n. 3, um moleque de cfr de
taioca, idade 10 annos pouco mais ou minos,
pernas finas, cabellos carapinhos, vestido dji ca-
misa e seronla de algodo branco, e diz ser forro.
Chegou ba oito dias do serto, sendo de presumir
aehar-M aqui na cidade, ou tar procurad toI-
tar : quem o approhender, traga-o ao mesmo
ponto, que ser recompensado.__________
Aluga-se urna casa oa travessa do Peix uto n
68, com Sqnnrt'S 2 salas, coztnha t
murado, e car tratar na nn Ja C-r,
n. 152, tabeEoa.

Precisa-se de urna ama para cozinhar : ua
ma da Lingoeta n. 4._____________
Joaquim Jos Oon-
jalves Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, em Braga, e sobre os sejruin-
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimaraes.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova dejFamalicao.
Lamego.
Lagos.
Covha.
Vassal (___BD*

Vassal
I

***


j
.
mmm domado
Jo
loja de calcado
JOAQUIM DAS DOS SANTOS A & acabam de abrir uln estabelecimento de cal-
cado estrangelro a na Nova n. 36\ onde o publico encontrar ludo o qne neste ge-
nero de comiuereio ha de melner e-de mais gosto t-'m Paria c Londres.
Por todos os vapores transatlnticos rceeberSo clles constantemente remessas de
calcado novo, pelo que teta sempre o estabelecimento o que a respeito se pode exi-
gir. Ao publko eni eral o a seus amigos em particular, pede na a cooperaco, que
Ibes possam dispensar, certos de 'ue serio servidos com lealdade.
Cansa admiracn,
Mas nao se pufo duvidar;
Nn armasen) Independencia
li' onde se pWe comprar.
Mikroskope achroma-1 O\o=~.
tisehen. Objeti* ^g&gatjSD
sen.
Barmetro e termo-
metre. Centgrado
e reuumeure.
Jl IV IHI,.
donos desle importante e magnifico armazem de seceos c nimbados sito ra do Rangel
n. 3, jtganrio nao aceitaren! ceiicon-lata algaida com os seus collegas resolvern der
nominar o seo armazem INDEl'E.NDENCi.Y, assim como o sea fim nao seja illudi-
ao respeitavel publico deixwlo de annimciar, sem o qne o mesmo o julgue e admire...
Mas como nos pontos da va frrea, j;i se tem discaJido e apreciado a re'aiuza e mpos-
sibilklade a ver qneui vende gemiros tao barato, por que todos tanto da pr;ica como do matto acredtelo que ueste asseveram e aquelles
que anda nao nos tetilla* honrado com suas freguotias, podero dirigir-se ao mesmo,
certos de que vern gravada a sinecridade e m>tfi>l de negociar muito franco sem qu3
uecessitemos de andar meia noite pelos oitrx;s demonios nem tnesmo na fenle da musir com o.femln na mito feito bausa.
FERSEXRA &IRMAO,
Ra do Rangel m. 3, armazem da Indepen-
dencia.
dcqlqs ninuncis
E crystal de rocha do Brasil.
F. el. Germana, ncommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
dos; porque, com estos vidros, a vista descanta, fortiQca-se e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez escomido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
que, com os vidros ordinarios se est obrigado a muda-Ios todos os annos o os ter
cada ves mais grossos, o que altera o crystalino do lho e determina quasi sempre do-
res decabeca. O alcance ordinario da vista perto do 30 centmetros do lho, e,
todas as vetes que o objeoto est mais porto ou mais longe, os raios que expelle s3o
mu convergentes ou mui divergentes e a viso nao perfeita. Um grande numero de
pessoas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a viso nao distincta.
Com a applcacio de meas vidros pde-se vencer estas difficuldades. Para os que tem
a vista curta e cajo crystalino mi convexo (o que fas ver bem, de perto, e mal de
longe), o que se chama myope, por meio de um vidro concavo affasta-se o ponto de
vista, o que faz divergir os objectes c dcixa ver to longe como as ontras vistas. Quan-
do o ci-ystalino muito chato, o que succede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem melhor de longe que de perto, e nao enxergam seno
um nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergaro
a distinctamente como na idade de 15 annos. Servindo-se desles vidros quando e
viita principia cufraquecer, previne-se o mal.
F. ti. Germana encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, aes-
colhr, a primeira vista, seja qual for a iade e grao de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
NIO FOI PRECISO AGUA BERTA
O demonio mudou-se por sua livre e expontane vontade
Wk 0 DA DE,St BARTHGLOME
Agorammgueni presuma c{ue fot um demonio qualquer, fot
Mas nao saldo da Boa-Vista
CHEGOU-SE AT PARA MIIS PERTO DA MATRIZ
Sea dominio esl hoje ssentado, onde foi botica,
ESQUINA DA BA U ARAGA0 N. 32
VEA 11.01 Vi>M>
pr
Como garboso se ostenta
Comolepido se mostra
E as diabruras que faz!'..!
DELSUC
CABBLEIBERO
S7 A lua do Crespo1." andar 7 A
EsH:():\T'..US-^'M.V sempre neste estabeleeimenio um. variado c bonito sorti-
mento em perfiwiarias Iranctiase inglesas cuja lista damos aos leitores.
UTVAS Marca gartrivMa de JOU-VS.
EXTRACTOS.De superior qualidade marcas LUHITA G05NELL.
DITOS FINOS.em frasquinhosiproprios para prsenles Lubin & GosneH.
POMMAf) ASBanba fina de varios heirosLubin.Gosnelle, Sociel Hyginque
SAR0.WTE6.finos para toiletteLidun 4 Monpelas".
2AU DENTFRICA.ugoa para lisnpar delitosSociet llygienique Lubin & D.
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar pequeos pontos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueca.
Para a vista que os olhos s3o desiguaes.
Para a vista que se turva com olraba-
lho e a kitura.
Para a vista presbyta (vistagalon ).
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras esto cer-
cadas de sangue.
Para a vista quo um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
/ierre.
BRICHANTINN.para lustrar a barba c os cabellos-Lubin.
AtiUA l)E CLUNIIA..Marca vcnladeira de Joo Marina Faiioa.
COSMTICO.cheirosoLubin.
POZ DE ARBOZ.ditoLabio.
HUIF.K DE SENTEL'BOleo para mscrvatflo dos cabellosSociet llygienique
B8C0VAS FINAS.para cabellos, denles o unhus.
BLAllfEAT.Pincel para barba.
GKANPOS. para cabellos.
REDES rNVTSIVEIS para cabellos.'
GRAYATftS LINDISSLMAS.do melhor gosto.'
I.LNGALAS. de pbantasa, para passeio u de diversos tamaiiboselc, etc., etc.
Sortimemo de binculos
para theatro, e oculos de
alcance paia o campo e ma-
rmita.
A la parfumerie
7'A'H'IA 1)0 CRESPO -
e*
ansienne.
1." ANDAR 7 A.
-li^gacr '.il ibb rw HwgBati&3gr.<3gsaaBa3:
OFFR!MFNTOS D'ESTOIVIAGO. CONSTIPA^AO.
Cora un piucas das pdo crvao de belloq cm p ou coi paslbas.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. -*Essasffiic9aiiiMto-
sipadits rjpi CUIlT.U.
fiNEif.!.'., A PmLLI-FZ c b annrlmoniosque neessitamdo
ciii|iiT.o dos rcrrugi.iiosos s;o sempre comlitidos com o mclliur nsull;> pilas pilu.AS Di VALLET. Cada Pileta ttiii iiicravado o nome VlLLEI.
ri) CE ROG. B.ishi ili.-Fdlver iiiii liasco d'esffe p6 eni Mil
gtmla ,I:.-m;i para se ol -ruina Hnteitaea agradavcl que miga sem ti-
rcr aolicae.
VIKiKO DE QUNIUM de /barraque. Eslc vinlio, um dos
penen ouja cempeeicS4 gsnntfdi cwietaMe, urna das uxiliores prc-
ptnenM llics Curcas o tpresnnde volta a saude. Cura as CeLies aatigas que re-
sistido ac idfato de quimiio.
WLESTIAS DA BEXIGA. maior parte d'estas moles-
tias, como :is sciaticus, loinhagee, catarros, e todas as dores nervosas em
geral si i:or.i*w pelas prROLAS de essekcia oe tuerebtntina do
Dr. Cldtaii. U proli er Trousseao em seu Tratado de lierjpeuiica acon-
fellia as para seren tomadas na occasii do jantar, na dse de 4 i 12.
OLEO DH FIGADO DE BACALHAO DE BERTH.-
Garar.tido poro c Academia de medicina. p
AVISO. Talos estas medicamentos foram aprovados peta Academia
iittperitd de medicina de Pars.
DET0S1T0
Em Parla, i. FRERE, 19, roa Jacob
d.'-lav.eiro Di-pii!ccm:i li; Hcioitaii Pernambuco. Jlicnm ct C'.
Icsuonrii.
W//.a.....Bjisss et O. | Ceara.....s,OllE et C.
XA ROPE
VEGETAL AMERICANO
t SALID ADE
BA R T H O LO M E O & C.
fin a cara certa iu lo.sci antifal e recentes, cjUrrhn pulmonar, ulhoi tos-e convulu, ealtfriui
rOEcfcias, o em goral contra todos o soffrimenlos das as respiratoria!.
DEPOSITO 4.CII II,
BOTICA. B DROGAm^
34, ROA LARGi DO ROZ.fttIO, 31
PERNAMBUCO
Lunetas, pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ago,
etc., etc.
Tem tambera grande sortimento de relogios para parede, qne do horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
dourada efoleada, inglezes, suissos e orisontaes dos melhores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N. 2i==Rua ovaN. 21.
IoSmaIos anmuzes
16RA DA CRUZ 16
Ha dia amonte sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de difieren
tes qualidades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e miudo, o melhor que
j se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces di
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca-
samentas, a saber:
Pecas de nougat. Paes-de-lot enfeitados.
Ditas de pao-de-lot. Bollos dem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de crm e carne.
Bandeja com armaco de assucar. Empadas.
TOTELCETRAL
RESTAURANT A LA CARIE
DE
Francisco Garrido
Entrada geral ra larga Jo Rosario n. 37 e para familias ra
eslreita do Rosario n. 4 A.
Este vasto e acreditado estabelecimento sem duvida o que offerece maiores
vantagens nao so em precos mdicos como por sa tornar o mais prximo possivel das
estaco dos camiohos de ferro e ser beira mar do caes Viole e Doos de Novembro.que
tambera se presta ao embarque e desembarque dos passageiros que vem de outras pro-
vincias e da Europa, e que preferirem essa accommodaco meaos dospendiosa nos trans-
portes da bagagem.
Os hospedes acharao todas comraodtfade em grandes sala e asseiados quartos.
Ha sala para leitura de jornaes uacionaes e estrangeiros; na mesma ha um
magnifico piano para recreio.
Ha urna outra sala para jantares particulares.
Come-se a mesa redonda a la carie e manda-se domicilios.
Os vinhos mais finos do mercado acham-se no estabelecimento.
A' noite ha sorvete e refrescos, caf, cii e chocolate a toda a hora. Tem mag-
nficos, buhares de mogno para divertimento.
Falla-so hesp*nhoI, francez, italiano e inglez. i .rw-
A tbertpeutica das diversas molestias do peito,desda
a phary.gite ou mal da garganta at a tukercurae
f jlmonar, pastando pelas diversas bronebites i iimhjls
c o emphjsema acaba de ser enrequecida com maia
este medicamealo, qne tumiri a primeira orden entra
iodos at boje conhecidos. 0 tarop Vegetal Americaso.
taranlindo parameatt vegetal, nao contm em sua
:omposico um so aUmo de opio, e sim tmente sue-
cos de plantas indgenas, cujas propriedadea benficas
:. cura da molestias que pertencem aos orglos de rea-
racio foram por nos observadas por longo tempo,
om ptimos resallados cada vez mais ereseenles; pelo
ae nos julgamos autorisados a compw a aarope ana
- gora aprasenumos, a oflerece lo aos mdicos s ao
j abueo, Pravamot com os allestado-s aballo m la-
xamos dito, e contar
d iaro
(ieixin.
dito, e contamos que o conceito da me j cosa
ipe Vegetal Ajuricano crescer de diiTa dia,
do muito apos de si todos es peitoraes eta voga.
Illm. Sr. Barthalomeo *C,-0 jarope Vegetal Ame-
ricano, preparado em sos conceituadiuiaia pkarmacia,
e na ntil remedio para cembater i terrival aslkau!
SaVm ea acraells molestia ba qnatro meses, sem slnda
v:rcombatido osataques mensaes qoe tinba; esta elimo
jue tivs toi fortiasimo que me prostoa per 8 das, osai,
porn o sen milagraso laron, tomando apenas tres
nsea, e at o preseaio nao fui de novo atacado. Prssa
iku, qc ea oqM rwubelecide por ama tu. Aendo-
lhe, pois os meas sgrJecimeatos por me ler aliviado de
lio borrivel mal. Com a mais significativa gratidio,
subscrevo-me de Vnjca. sffectueso e rrconbecido criado.
- Settriit Caarte.-Sua Casa 14 defevereiro de 1868.
Illms Srs Bartbolomeo t C. Depois de quasl seis
meses de soflrimento com nma tosse incessante, fartio
extraordinario, xpectoracie de um catarrho amarella*
do, e perda total das forjas, que o menor-passeio
me fatigara completamente, cantado de tomar mnis on-
tros remedios sem resnltsdo tive a felicidade de saber qne
Vaca, prepararas o xarope Vegetal Americano, e com
elle, gea a Dens, me at;ho restablecido ha mais de
dpia metes, e robusto cerno se nada liveese sofTrido. A
Ktidl'o me forca esta declaraclo, qne poder! Vacs.
ir o aso qte quitereffl.- Soa com estima de Vmci.
mallos resptitaeVr orlado. Antonio iosquim &t
Cu* t SUm. Recite I da ferereiro de 1868.
Atiesto qne utei do jarope Vegetal Americano, d*
cotaposicao dos Sra Barlbolneo i C. pora enrede cm
forte defino qne me troaxe orna rooqmdao, que me no
faxia edtender, taflastanecie dor na gargania, tosse,
grMde falta de reipiracia. e rjqoel eompleumeote res-
tabelecido com um s* vidro do mesmo xarope; pelo
qoe Ibes protesto eterna e/Midi. Hecito II de ia-
peiro de 1868 ;*,& fr*,, Ar*nUs*JMlwr.-
EtAo reeenueodoe.
A' ra do Crespo n. 20 A, esquina, da ra das Cruzes.
Alvaro Augusto d'Almeida < C. partecipam ao respetaVel publico, e com es-
pecialidade s Exmas. Sras. que o seu antigo e acreditado estabelecimento rut 4
Crespo n. 20 A, de pequeo que era, acaba de ser transformadaem urna, bonita e vasta loja
de fazendas finas aonde pela sualocalidade e amplid5o, o publico nao s tr todas as com-
modidades paraj fazer sujus 3oi..pras, como acna-Io-bo desde fr prvido de um variado e
esclhido sortimetvto do*'faendas finas e grossas, o qoe todo se vende por pretJl mo-
dieos,
9te'estbelecmiento, apezar do estar j bastante conhecido, os seus proprieta-
rios tem resolvido entitola-lo por LOJA DOS ARCOS, para evitar equvocos, torna-10
por esta caaneira anda mais popolar. Eneontr-se nesa loja
Rices cortes de Wond e de seda branca para noivas.
Dffos de seda de cor e pretos.
Brochad de se*da, fazenda inteiramente nova.
r oulard dem dem raeiir.
I.b d mrtlo gosto.
Cortes de cambraiae chita- Maria Antoinette.
Saias bordadas, camiamhas, espartanos, ballow, basqoints, fichus, sombrinhas
tovas de petHci, cfcpos ote. ./
Ha tambeiB eonstantemente um completo sortimento de esteSras da Indi* pal
forro de salas, assim como alcatifa, tpete, capachos e muitos outros artigos, que seria por
decais mencionar.
Negra tranca no eolio lhe ondeia
- Solta briza ao mago desdem ;
Deita a fronte n'qm peito e conhece
c Quantas maguas o seio contm.
Esta linda e gentil creatura tambero
VEMDE
Queijos, manteiga e caf,
Vinho, cha e bolajcinhas,
Doces seceos e licores,
De Nantes boas sa'rdinhas.
Tudo barato
Para agrada',
Venhara freguezas
Que nao de gosttr,
N. B. Brevemente ser annunciad o dia,cm que este importante armazem derr.o-
lhados ter principio a pratica de certa iabrura.que admirar mais do que o TEMPORAL
na BONANCA da ra do Queimado. Por ora venhara os freguezes visitar o nosso es-
tabelecimento, comprar os nossos superieres genen s por presos muito rasoaveis.
Vinho bordeaux em caixa, 70000.
Vinagre branco engarrafado a 400 r.
Bolaxinhas de Gerentes mrreas. a
1,5 400.
Fosphoros de seguran?, masso 500 rs.
Banha de porco a 720 por 500 grammas.
Vinho do reino, garrafa a 1^000.
Charutos do Lima a 55 e 65 a caixa.
Sabode massa a 240 rs. por 500grsm-
mas.
Latas comamelxas a \$, t500, 25800
e 35500.
Ditas de manteiga a 5800.
Ditas juliana a 15 por 500 grammas.
Frascos com ma$as seccas a 25O0O.
Serveja de differentes marcas, duzia 6^
Tapioca do Maranho a 240 rs. por 500
Manteiga ingleza flor a 15300 por'500
grammas.
Dita dita a 15200 idem.
Dita dita a 15000 idem.
Dita franceza a 900 rs. idem.
Batatas novas a 100 rs. idem.
Cha fino superior a 35500 idem.
Dito dito a 35200 idem.
Dito dito a 35000 idem.
Arroz pilado a 120 rs. idem.
Caf d caroco a 200, 240 e 280 rs.
idem.
Milho rlpista a 240 rs. idem.
Toucinho de Lisboa a 400 rs. idem.
Veilas estiarinas, masso 720.
Potes com sal refinado a 400.
Ervilhas franceza em manteiga, 900 rs.
a lata.
Fructas portuguezas em calda a 600 rs. grammas.
a lata.
Ditas so de pecfgos maiores a 500 rs. a
lata.
Tijolo para facas a 120 rs.
Chocolate espanhol a 15000 o masso.
Frascos com conserva a 900 rs.
Ditos dita de mustarda a 800 rs.
Latas com carne de ^orco a 800 rs.
Sardinhas de Nantes em manteiga a 800
rs. a lata.
Copos finos para agua, duzia 45800.
Garrafas finas para meza, o par 5*9000.!
Farello em sacca com 21 kilos por 53.
Liguicas e paios a 800 rs. por 500 gram-
mas.
Giz, Ihta a 85500.
Dito em garrafa a 400 rs.
Latas de peixc a 800 rs.
Bolaxinhas beato Antonio a 15200 a lata.
Latas de po-de-l a 900 rs.
Riter em garrafas a 800 rs.
Licores finos como coracol, amisatle, e
outras muitas marcas a 15000 rs.
Estrilinhas para sopa a 800 rs. por 500
Cognac engarrafado a 800 rs. grammas.
Azeite francez engarrafado a 1500fJ. Marrasquino de zero a 15 a garrafa.
Presunto em barril a 480 rs. por 500 Massa de tomate a 720 porSOOgram-
giammas. mas.
Os propietarios garantem tudo quanto cima est o^pacifioaclo, advorto a Uulo
que nao conhecem o peso de 500 grammas, mais de urna libra, e se evpcar quee
que nao entendem.
ha

>

i


ftiarto de Pernamfeuco Sabbado 23 de Outubro de 1869
*
I
LOJA DE .IDUS
DK
IE.
CAPELLtS
Vende-se
para da Je Uados (2 de novembro), na luja de
Antonio Augusto dos Santos Porto, na praca da
Independencia, nico deposito nesta cidade, ricas
capeilas para se collocarem as catacumbas e t-
mulos, no cemiterio publico c as igrejas, coro
as inscriproes seguintes :
Meu pai.
Minlia mui.
Meu esposo.
Minhc eoosa.
Meu liihr,.
Minha flha.
Meu amigo.
Saudade.
Urna lagrima.
Este antigo estabelecimento, completa-
mente reformado ie novo, est as condi-
coes de servir vantajosaraente os setis fre-
guezes, visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras d ouro e
prata de lei. assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, cujos presos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
abate.
Itt DO CABIJGA \ 5
MW
SAO BARATOS
Superiores cortes Je petcalle com barra, para vestidos a 5$ cada corte,
Lindos cortes de gaze de seda com 18 a 20 eovados. pelo baratissimo
preco de 5-jOOO cada corte, na lojadas coliomnas, ra do Crespo ni3 de An-
tonio Correa de Vasconcollos.
^1MVMWMW@& Sil
m
AS BOUBAS CUBADAS
E
Todas as molestias sypkiliticas.
PELO
ELEXIR DODR.SEVIAL
nico depurativo sem mercurio que tanta aceitagao tena meteoido no Bra-
sil, nas repblicas do sol e na Allemanha especialmente para cura:das boubas,
sarnas, rheumalismo, todas as molestias sypbiliticas e cm geral todas aquellas
provena da empureza to sangne.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
DE
Bartholomeu < C.
34lina Larga do Rosario34
Arniaco de tuntuloste cata-
cumbas.
Na ra do Imperador n. ), coxeira de
carros funubres, lia urna pessoa que. se en-
carrega de armar, e dar os necessarios
arranjos para o dia 2 de novembro, dia de
tinados, armando catacumbas e jazigos,
'lud" por proco commodo.
Festa.
Arrenda-se ou vende-se o pequeo recreiozinho
de propriedado do abaixo assignado eom alguns
eainmodos para pequea familia,. Para venda
achn-sc livre e desembarazado do divida?, est
situado no lugar denominado Chacn, um dos mais
amenos para o pasamento das testas, conlendo a
pei|uena distancia o rio Capiharibe, assim como a
respectiva estaeao pira se lomar o Irem : Iraia-se
na casa de baulios do llecife.
Catulino G. I.essa.
Fragata A maconas.
Tendo de se confiar a um procurador a cubran-
a de algumas dividas mais antigs dosta casa, do
lempo da extiocla firma Marques, Silva \ C, e
algumas alada ailterioivs a esta, c boje 'pcrtcnccn-
li's aus abatan assignados, iMga-sn aos senliores
devedores mais atrasados o espacial favor de vir
paga-las quanto antes, para se evitar matares des-
pozas com casias, quo ; sorao feitas em prejuizo
dos mesmos dovedore*.
Teixeirn, Marques & C.
aftMMtttfSHMigng
COMSDLTOWO MEDICO CIRURGICO 18
Malaquias Antonio Goncalves, doutor e
f em medicina pola facujdde do Hio do
Janeiro, tem seu consultorio medico c-
rurgieo, na ra da Gnu n. 26, Io andar.
Consultas das 10 a 1 hora.
Cbamades por eseripto.
lYeelsa-se de um creado para todo servico
de hotel, paga-se bem, pieferc-se escravo : a tra-
tar na ra estrella do Rosario n. 11, hotel Lisbo-
nense.
0 muzeo de joias
Na roa do Cabng n. i comprase ouro, prata
e pedras preciosas por precos mais vantajosos do
jup em outra qualquer parte. .
Manoel bnar- Rodrigues, ra do Trapiche
n. 20, compra acedes do banco do Brasil e caixa
RUal.
Na praca da Independencia n. 33 se da di-
nheiro sobre penhores de ouro, prata e pedras
pieciosas, seja qnal for a quanlia ; e na mesma
ctA se compra e vende objectos de ouro e prata,
e igualmente se faz toda e qualquer obra de en
commenda, e lodo e qualquer concert tendente
a mesma arte.
GOZINHBIKA.
Prensa-se alagar una oscrava que soja boa co-
ziuhcira : na na do Crespo n. 23.
1'reeisa-se de urna ama que saina cozinliar e
engommar: na ruada Praia n. 35, 3 andar.
ALUGA-SE
o sitio da Mangabeira, em Olinda, confronte ao
jardim, cato coinmodos para grande familia, tendo
3 lajas, 3 salas em frente, 7 quartos e 1 para lia-
ndo, ala para jantar, cozinha fra, boa agoa que
se vende acerca de 30,5 por moz s em lempo .1e
verlo, com umitas fructeiras : a tratar na escadi-
nha. armazm n. 3.
Precisase de um homem que saina ler e
escrever, para distribuidor deste Diario ? a fallar
iu typographia-.
Aluga-se para a festa urna casa no Poco e
ra do Rio, com commodos para familia : na ra
de Hortas, sobrado n. 48.
100$de gratificado
a quem der noticia de ama ealxa n. 2, marca L.
F. A., conlendo l'M chapos de diversas qualida-
des, a qual l'oi roubada do corredor da oseada da
casa n. 44 na ra Nova no dia 15) do crrenlo, as
o horas da tarde pouco mais on menos.
Monte Pi Popular Peruam-
bucauo.
De orden) do Illm. Sr. director, sito pelo presen-
te convidados os Srs. socios elTeciivos para com-
parecer) domingo 24 do crreme, as 10 horas
do dia, afim de proceder-se a elcicio dos mein-
bros do consclho administrativo d'sla sociedade.
Secretaria do Monte Pi Popular Pernambucano,
21 de outubro de 18fi9.
O Io secretario interino,
Kiwslo Jo*" de Menezes.
Omnibos para Varzea
e Caxang
Do Io de novembro prximo futuro em rtiante
llavera mnibus para os ditos arrahalde* ; o da
Varzea, pane do Recite as i o meia horas da tar-
de e da Varzea para o Recite as 7 o meia horas da
manhaa; e o do Caxang, parte do Rocifo as 4
horas da tardo e do Caxang para o Hecifo, s
7 e meia da manhaa.
Alga-se o primeiro ardar do sobrado d
rna das Aguas-Verdes n. 86 : a tratar na ru9
das Crozes u. 9, S(>brado, primeiro andar.
0LIVEIR4 a CARVALHO
Suceessores de Reg &Moura.
24-Ena Xova 24
Os proprietrios leste novo estabelccimenlo fazem scicnte ao publico, que
acabara de receber um pep&ito e variado sortimento de pannos tinos, casemiras, brins e
outws muitas farendas de gostos modernos, as quaes vendem por presos razoaveis.
Os mesmos seientilicam que tendo admittido para sua olcina de alfaite, una artista batwl
no dcsempenhode suas fuucees, recebem qualquer encommend de roupa por medida
promeltendo satiefazerem, con'ponlualidade e presteza qualquer pedido neste sentido.
Veiieravel ortlem tercelaa de ,v
H. do Carino do ll rife
Pela secretaria desta veneravel ordem, manda o
nosso charissiino irmao prior convidar a todos os
rmospara coinparecerem em nossa igreja para-
mentados com seus hbitos, domingo 24 do cor-
rente as 10 horas da manha B t da (arde, para
assistirmos a festa e Te-Deum do Senhor Bom Je-
ZUS dos P.iSSoS.
Secretaria 22 de outubro de 18f>!>.
Jeronymo da Costa Urna,
' Prosecretario.
ATTENCAO
Aluga-se por festa ou pelo teinno que conven-
cionar-se, urna boa casa e mobilbada, na povoaca
de Beberibe, com banho do rio perto de casa:
quem pretender dirija-se ao 1" andar do sobrado
n. 2 da ra do Queimalo, das 9 horas da manha
s !> da larde.
Precisa-se de urna ama que r.aiba cozinliar
bem para casa de hornera solteiro : a tratar na
ra Imperial n. 47.
0
m i j
gomes de nanos irwiaos
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da non te na
RA DO CABUGA N. 4
onde encontrarao um completo sortimento do que ha de mais elegante
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto ainda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Comprara e trocara qualquer joia ou pedra pereci* e garntela
a qualidade dos objectos vendidos.
0 MUSEO DE JOIAS
Na pliarmacia do IJmto ra
Larga do Rosario n. 10
junto ao quratel de poli-
ca.
A'ham-se constantemenle promptis a
serem satisfeitas, as prescripQss dos Srs.
facultativos, e as necessidades dos enfer-
mos, as especialidades da mesma pliarma-
cia, composta de medicamentos, tanto in-.
diyenas, como eslrangeiros.
Tosse e molestias do
peito
Xaropes de fedeg.-o, rabo de tat,
Agrio, pao fordozfivosci, mulungi, mti-
tamlia, etc., ele.. a
Rheumatismo e moles-
tias syphiliticas.
Arrobe vegetal, xarope de salsaparrilha
do Psfi, pilulas e xarope de veame, tin-
tura e xarope de sicupira.
Docnras do libado c lian, ano-
ma, opilado, ele.
Emplasto, oleo, pommada. tintura, pi-
lulas, xarope e vinbo da milagrosa Juru-
beba.
Sezocs ou Mires intermitentes
As pilulas anti-periodic3S de Pinto.
nico deposito distes medicamentos na
pharmacia do sea autor na larga do Ro-
sario n. 10, junto ao quarlel do corpo de
polica.
ti \lDtifl
n e iliHro da praviofiU escravos de (odas as idades,
cores e sexos, com tanlo que sejam sadios: no
tercoiro andardi sobrado n. 30, rua d-as Cnues,
fivpin'zia de Santo Antonio._________________
Cnn muilo Biaior vanlagem compram-se
moedas de ouro c prata : na loja de joias do Co-
racaode Ouro n. "i D, ra do Cabug.
ViNDAS.
Imperial couipaiihia de Londres
Por seus agentes nesta praca
Samuel Pouxr, Joknston <& C.
Ra d Senzalla Nova n. .
Faz puhlico que tem aborto una agencia nesta
praca de seguros eontra ogn.
O* agentes estao autorisados a emittirem apoli-
cc's, tirando assim os segurados desdo logo segu-
ros contra qualquer prejuizo, que possam sofTrer
causado pel fogo.
Os agentes estaj autorisados a averiguwem
quaesquer reclamacoes e depois de competente-
mente examinadas a saldaran (como ja tem feito)
por niejo de saques sobre a companhia em Lon-
dres ao cambio do dia.
A companhia prometi prompta verifleacao de
qualquer reelamacao, assim como prompto paga-
mento, concluida que jeja satisfactoriamente taes
veritlcarSes.
As pessas que quizerem effectuar qualquer
seguro bastarlo remetler a esta agencia urna nota
indicando somente a ra e numero do predio que
desejarem segurar ou em que estiverem deposita-
das as merendonas, assim como as quantins.
Samuel Power, Johuston & C.
Aentes.
Ra da Senzalla Nova n. 42.
Irmandade de N. Senhora do
Terco.
Nao se tendo reunido nnmero legal de irmaos
no dia 17 do corronte, par se prooAdor a elcicao
de 18119 1870 desta inn.mdaJe, sito de novo
avisados todos os nossos irmaos para se rcuni-
rtin no consistorio da mesma irmandade domin-
go $4 do corrente as 10 tu ras da manhaa
Consistorio da Irmandade de N. S. do Terco, 20
de outubro de istw:
,0 secretario
_______________Ignacio Pessoa da Silva.
Precisa-sede uoi homem para servico de en-
geano : a tratar na ra Nova n. 00, 2 andar _i
0 Sr. bacliarel Aluno Rodrigues Pimeuta que
forimm-se na cidade do Itecife, e retirou-se para a
da Bihia, haja por obsequio d dar cumprimento
ao que est obrigado em suas cartas, relativo ao
aluguei da casa dos Cnelhos desta cidade.
Precisase de nina ama de teite sem filho :
na ra da Palma n. 57.
Manoel Jos Alves tem para vender 209 sac-
eos com ffarinlia da Ierra : na ra da Praia nu-
mero 38.

Precisa-se de unta ama para tratar de urnas
meninas : lia ra da Penha n. 23, 1 andar._____
Quem precisar de urna ama de leile sem li-
iho, chegada ha dias do matto. dirija-se defronte
do arsenal de Marinha n, 8, que ahi se indicar.
Aluga-so para passar atesta urna boa casa na
povoacao do UrntOro com sabida para o rio : a
tratar na ra Nova u. 4.*>, 2o aadar.
MARTIMOS
COlVIRAFOCiO.
A Companhia Indemnisadora, estabelecida
aesta praca, toma segaros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e raobilias: a
roa do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
Ao publico.
i Lava-se e engomma-se com perfoicao e proco
commodo : no lim da ra da Concordia n. 143.
Compram.- moodas de ooro e prata de te-
|__ o* valores, ouro e prata em obijs nutilisada-s
brilhantes e mais pedras preciosas: na loja de
onrives do arco da Gonceicao, no Recilb.
------------- -.
llnHa
Vendum >e rolos de sicupira para obras de
carroras : na estrada do Arraial. primeiro siliq
cun |mriao jiinLido ile encarnado c tancas bran-
cas, di- Marcelino Jos Lopes.
evada.
Vende-se cenada muito nova de Li.-boa : na ra
Direita ti. :X). a .{200 a arroba._____________
TVERDADE
55Ba do Queimado__55
A VERDADE tendo em deposito grande
quanlidade diMiiiudezase perl'umarias, e de-
sejando apurar dinheiro e adquerir boa fre-
guezia est rssolvida a vender muitissimo
barato, ; por essa razao convida ao respei-
tavel publico a vir competentemente muni-
do a sortir-se do borne barato. Pois quan
do a Vcrdadc apparece. tudo mais des-
apparece-----
Grandesniiimento de bonecos de cera e
massa as mais lindas possiveis vestidas a ca-
rcter.
Ricos globos para candieiro de gaz a 1&800
Chanii<6s a....... 320
drande sortimento de objetos de
louca para brinquedo de menino 100
Cariara com titila a..... 800
Dita com agua florida verdadeira a l$50i>
Dita com dita dita a 1(50'0
Frasco com oleo de babosa a 500 e 720
Dito com agua de Colonia a 300 e 500
Garrafa com. agua divina a. 1#500
Frasco com "extractos finos a IfJOOO
Lat^s pequeas com banba muito
fina a 12 e...... 200
Sabonetes de diversas quali Jades a
80, ICO, 240e...... 32v
Finas escovas para dentes de 120 a 600
Lindos coques modernos a. 2i500
Pavios para gaz. dnzia a 210 c 320
Escovas para laclo a 500, GOO e 700
Ditas para cabello a. ... 500
Pentes para tirar piolho a 160 e. 240
Rrincos de cores, bonitos a 160 e 200
Pecas de tranca de la com 8
varas por...... 80
Oleo para mnebina de costura,
frasco a........ 600
Pennas d'aeo finas caixas a 800 e 1(5000
Dita d"aco Pcrry, caixa a. IfjiOO
Clao de algodao peca .... 400
Lindos babadinhos e entremeios
peca de 500 a...... U500
Roles de madreperola, groza a 600
Ditos de louca muito fino a 120 e 200
Ditos para caiga a 160 e. 240
Caixa com papel amizade a. 700
Ditas com envelopes a. 480
Ditas com obreias a..... 40
Caixa comagulhas fundo dourado 280
Ditas de ditas ditas a..... 160
Tbesnura para costura a 240e 500
Gixa com linha de marca a 280
Unha de cores em novellos (li-
bra) a........ 500
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200........ 100
Grampflfc muito finos com passa-
ros, duzia a...... 2O0
Cartas portuguezas, duzia a I$4O0
Ditas francezas a 2200 e 30000
Papel almaco e de peso, resma a
3.-H00, 35500 e 4*500
Jta muito fina para bordar, libra 6|J70C
Fita de algodao para debrum de
sapatos, peca a..... 160
Ditas de 13a para debrum de ves-
tido, peca a...... 480
Pentes finos para segurar ca-
bello a....... 320
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 240, 320 e. .... 500
Caivetes grandes com molla a 32u
Ditos para aparar penna a 100
Cartes com colxetes a 40
Rosetas pretas, par a 100
Trancade!Sadecaracolpecaa40e 100
Fita de coz peca a 480 e 560
Alfinetes de latSo a..... 100
Sapatos de la para menino a 240e 800
Ligas para senhora, par a. 160
Grvala de sedas de cores a 200
Caladeiras a....... 80
Grande sortimento de rendas das libas.
Um par de* suspensorio de borracha por
100ris! !!!!!!
Xa Verdade ra do inclinado
_^_____n. &&._________
Vendem-se quatro escravas de 18, gp, 2o e
30 anuos, todas com habilidades, um bom preto de
30anBos, qae lambom cozinha : na ra de Hortas
n.96________________________________
Teade-se um escravo para todo servico : a
tratar-no pateo do Carmo ni.
TiOJA
DO
dementes
-
de hortalice ebegadas no vapor de 11 do corrente,
e est venda na ra da Cruz n.. 13
Vendem-se diversos setavos pecas, proprias
para armazem ou engenho, viudos do Cear, as-
sim como algumas escravas cora habilidndes e sem
ellas : na ra da Cruz n. 53,3 andar.
Vende-se um terreno com alioerces para urna
boa casa, quem o pretender comprar dirija-se a
ruado Bartholomeu n. 67, loja, qae achara com
quem tratar.
VlfM vil
Vende-se urna escrava mulata, recolnida, Ae J7
annos, sabe com perfeico engommar toda quali-
dade de costura,borda e faz labyTmtbo, urna crioli-
ta de 30 annos. perfeita engomniaeira eocinhei-
ra por 1.006A, quatro dius com toda* as habilida-
des, nm escravo para todo o servico de 26 aunes,
Urna escrava mulata de 30 anuos, ptima engom-
madeira e cozinhelra por 1:000# : na travessado
CM1M. I. ____________
Yende-se urna casa aeaba ba pouco tem-
po, na estrada nova de eberibe, tambem tem
urna peqoena armacao de taberna na mesma casa,
e est muito afreguezada : as pessoas que preten-
deren! dtrnam-se ao lm da estrada, ou a roa de
Hortisii. 7; reHiwcio.
i '^VaI
i Vende-se em Oltnd urna casa terrea em
HtlM propo*, por pro commodo. na na do
G&re, en o Inpar intitulado beeeo de Cardim : a
Iratar com Rita Franoi-ca de Borja, na ra de Xa-
vier de Santa R<, ladeira da S.
GALLO VIGILANTE
lina do Crespo n. 9
_ Os p -pnetarios deste bem eonheeida eewiKfe-
cimento. alm dos inultos ol>fecto que tintan es~
postos a apreciaco do rcspoitavol pobliee, *no-
daram vir e acabam de receber pelo nlliuw par
da Europa um completo e vanado sortinv)* 4e
finas e mui delicadas especialidades, as ^oaoROV
tao resolvidos a vender, como > .<%
por precos muito baratinhos e commodos (tui to-
dos, cun tanto que o Gallo ...
Muito superiores huas de pellica, pretas, bra-
cas e de mui lindas cTCS.
Mui boas e bonitas gollinhas e punlif*|Kni se-
nhora, neste genero o que ha de mais iiuxlerwJL
Superiores pentes de tartaruga para coqacs.
Lindos e riquissinios enfeites para calK>jai'4as
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de eAres om v4-
Ihos e sem cites ; "esta faemla o que pode ittvrr
de melhor c mais bonito.
Superiores e bonitos loques de madrenera,
marfim, sndalo e osso, sendo aquclles ra-!
com lindos desenlios, e estes pretos.
Muito superiores mcias !lu de Escoeaia para se-
nhoras, as qnaea sempre se venderam por ^ietfit
a duzia. entretanto que nos as vendemos por Vlt,
alm (!>(;:;. temos t.-nbem grande mUmoaif fe
nutras quaiid.'ides, entre a- quaes aigWNi i.l'i
finas.
Boas bengalas de ?nperior nna castao de marfim cum liinas o enrai'.-uIorasuV*-
rasdo mesnio, neslc genero n une uielu.*-*
pode desejar ; alm dosta.* teum* Uimbem p^w'*
3" aantblad de oatrastiualidade?, r uno 'iiiin.n
eir, balein, osao, brracha. =:. eh". i le.
Pinos, Iwnios'e aiFOsuj -:;!.-u!in,s de caaeia
de outi.v qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda eitwvada
paras.^urar as, meias.
Doas mcias de seda para sealt^ra e para aa*-
nas de I a 12 annos de dade.
Navaluas cabo de marfim c tartarupi p.v f.-T
barba ; sao muito boas, e de mais a iHBs wki fi-
ranlidas pelo fabricante, e na por ->.. v<- i
bem MSBgaraoiSI Ma qualidade c d
Lindase lidiascapellas para noiva.
Saperiores agulhas para macl\in.i
Linha nir.ito boa de pato, frous,;. tHr
labyrintho.
Bous Laralhos de cartas para vottarete, *-iTT
como os lentos para o mismo lim.
Grande e vanado sortimento' das ntetbore
fumarias c dos melhores c maH c fi las |r-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magni.tiei.s POBtr* as eonvaWeL
facilitam a dentkuo d;.s innoecnies rrl; i a-, to-
mos desde muit recebedures Scstes r '.';i*<
collares, e continuamos a rocebe-los |>>- ;,.: :-'.
vapore^ afim de que nunca fal'.em no ntetcvy
tomo ja tem acontecido, assim pois poderSo aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito du gal!* ,
vigilante, aonde sempre encontrarao dcates verd-
deiros cofiares, e os quaes aUendendo-se sa f
para que sao applicados, se venderau com uii tuui
diminuto lucro.
Rogamos,pois, avista djscbjectns q-K- detsaaoa
declarad-i1, aos nossos fregue/.es amigos a \inest
comprar por precos muito razoaveis luja do galto
vigilante, ra do Crespo n. 7.
umm ni
Nova loja de B]iuezai,
Henos % do qsic en? auira
qnalqner parle
Ilenriquc de S Leuao paiteripa ao ns*ilr. *.
publico, cotn esperialidade ao sexo amavrl, :...-
tem aberto roa da Imperatr n. ::( nm rrande
e importan!'- oiabelerimento d iiiiudCTOS r m i
titulo deVAPOR DAS NOVIOAES-.....i n pa
Mico cm geral encontrara aiosLtnt'.'iiietito i <
completo sortimento de lado quanto ha c!o i t -
moderno e de mais gosto no-* u"ine^es (i.ii-
zes da Europa, tendo para este lim u: \n>ur <*-
pecial com o titnlo cima indicado.
O proprietario adiando muilo eandftffho, mi M
tes por assim dizer quasi que Imfossivd in'i;cia-
nar pelos seus nomes e preeos os ibji-rios de gi tto
existentes em seu estabelecimento, por isso ro-
tenta-se- apenas em mencionar inoeiles mais recommendaveis nao s p>ela sua belleza o
elegancia como tambem pelos precos que alo ua-
didos, deixando os outres que esilio ex; cst s i-m
seu estabelecimento para seren admirau- prlm
proprios compradores.
Vejam o que c bom :
Lindissimas camisinhas bordadas e enfcitada
com lindos e elegantes enfeites, proprios para o*
senhoras de bom lom : vende-se por prcros moiV*
commodos.
Lindos coques a imitacSo de catidlos ;- -
outra qualquer parte vendem por 31300, vi -e
por 23000.
Guepur braneo e preto eom lindos e del
padroes, a 1500, 241X10, oCO, 3CC0 c *W
o metro.
Lcqucs dealta novidade em Pari semlo 1 ,
osso o seda, sndalo e seda so, e uniros saljii'-: ^
de lantijnila-i, ditos de madreperola e svila < ioa *
elegante e moderno possivel, ditos do i adeii-,
sendo lisos, arrendados, e outros guarn cid eun
ricas palmas; ditos brancos com llores donrada*,
ditos de osso e seda, ditos brancos e proprios par
noivas ; tudo por preeos to diminut'^ t|W
freguez vendo a qualidade e elegancia [todera dar
crdito.
Verdadeiras meias fio da Escossia para sentM-
ras, sendo lisas, bordadas e arrendada.-, n mdnor
que possivel ha ver para tapatinlios ratos : |wr
precos commodos.
Ditas cruas tambem para senhoras, fa-nw'a
muito lina.
Ditas fio da Escossia com listas de ( : parfl
homens.
Yerdadeiras meias inglezas para homens, falta-
da muito fina ; a 8 e 105 a duzia.
Ricas chapelinas para senhoras, ebegadas leven-
temente e guarnecidas de ricos e elegantes eufoi--
tes de setim e flores linissimas.
Lindos lencos de cambraia de Itabo, bordados*
agulha ; pelo baratissimo preco de 15600 e 9*000.
Ditos de cambraia tambem bordados a t".xi i*.
Lindos cachos de flores francezas o mais moder-
no possivel e de melhor gosto, sendo : rosf, ho-
t6es sollos e botones em cachos de lindas ii,
pelo baratissimo preco de l500o eaclio.
Fitas largas proprias para cintos da ,;
moda, de muito lindM.xres e por prec. s n uitoa
baratos.
Completo sortimento do neos e elegantes er.f-i-
tes do soda o mais moderno possivel; cojm> fepfn
Esoossezes e de.oulras qualidades, enHo i"hsUi>
tementa a venda rua da Imperatriz n. w >
as Exmas. senhoras poderao oseo:!
ou mandarcm buscar as amostras,
mais barato possivel.
Lindas bonecrinhas de louea pelo barti&iy
preqo de 140.
Grande sortimento de escolhidas laasproftS*
para bordados, a 73 a libra.
Lulas eom upetior banha franer/a t i SO.
Fitas de velludo pretas a l a peca.
Gollinhas bordadas a agulha a 40.
Agulhas para crochet a I6\.
Lindos boiiies de setim para enfeites de vest
de todas as cores, a 400 rs. a duzia.
Grande quantidado de liiissiinos calunpas v c
so vendem com grande abatimento.
Alm dos objectos cima indicados esifew n
tosooOosqiie s a preeenen des fregnorc |>e
rao avaliar a differenca dos precos e da guabo
quefazdos de outra qualquer parle.
O proprietario convida a todas as pessoas m
geral a visitarem o seu estabelecimento o rtttal
a el aberto desde as 6 bofas da mantea e a= 9
da aoile, cerlo d que as ditas pessoa?,
rao no proprietario e nas mais pessoas d
Jecinento o maof agrado e siiiiidade En tod
qaalquer negocio.
laja do Ypor j Sovidados
nn.i do iHiBCuatriz o. 3.
Lggeamento
Vendo-se-nanu de Apollo n.4, lagdo pata
calcadas e armaiens,
DE-SR
una eaorasa pan o mato, m **
mar, eoze, lava : na nw da (kmew'i*
as 8-hnras da manhaa
Vende-se tabem* Bw P1'
roa da Pnlm n. 17.


.i finmiiMiit rail Tu-


6
DuBti de l'cmanjJDttco Sabbado 23 Je Outubio de 1869.
LHHHDACM
0 prnnrietario do armazem de fazendas denominado AMARA, ra da Impera-
triz n. 72, dechVa ao respeitavel publico escus Cn*giioes, que est liiiuidando rodas as
(azoadas e roupas feitas que lera e.-n sen cslabelecimento como se poder ver no seu
annuncio e prego abaixo mencionados,
Chitas fraacezas matizadas A A!gdi!a eafestado a OOO r.
3 rs. V.'ndc-se algodSo enfcslado proprio para
Yende-?e chitas francezas escaras matiza- ien oes e toallias, 1)00 rs. o metro, dito
das a 320 rs. o covailo por este preco sopa trancado a l>. inoro.
toja da Arara, rua da imperatriz n. 72. Chales de iicrls a 3 .
LUZ1NHAS A 2W US.
Vende-se lazinlias para vestidos de se-
nhora a 240, -280, 30 e 400 rs. o co-
,vado.
BABEGKS DE LAA A OO RS. .
Vende-se baragos do 13a com lastras para
vestidos de senhora a 500 o 040 rs. o
corado.
Aipneas de listras a 5CO rs.
Vendc-se alpacas de listras para vesti-
dos de senil! .n a 500 rs. o covado.
CHITAS FRANCESAS A S89 US.
Wnde-su chitas francezas claras a 280 rs.
o covado.
COSTES DE L.VA PARA VESTIDOS A
2*100.
Vende se cortes d la para vestidos de
s.vihoras a 2-jiOt) cada un,
PERCALES A 410 R8.0 COVADO.
Vende-so percales milito linos para ves-
tidos de scnbora a 440 rs. o covado, mur-
rias brancas linas, a 500 rs. o covado,
brigantinas do cores, a 4i0 rs. o covado.
Raides moderaos de odas a
cores.
Vende-se baldes moderno sbranco ede co-
res a 1(3. 4*500 e 5#.
COBERTORES DE ADGODO A 13500.
Veude-se cobertores de algodo a l1500,
eobertas de chitas a 13000 e 23 cada urna,
GANGAS PARA CALCA A 320 US.
Vende-se ganga para (salea a ;J20 o cova-
do, brim de cores para cateas de haraem e
meninos a 400 rs. o covado, casemiras de
cores pa calca "o palitots a 2^500 e 3-5,
o covado, meias casemiras eafestadas para
Vende-se chales de merino estampados
a 2-5, chales brancos e de cores a 1#000
cada un.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A OiO RS.
Voide-se nina grande porco de cortes
de brim castor para calca de bomcm, 640
rs. cada moa.
jrande psreSo de i-clalhos
Vende-se gi oilu poi cao de relalhos de
chihs c cassas prcls a 100 e 200 rs. o
cva lo, retamos de cassas, 13a e chitas de
cores baratissimos.
LlOllUA.W A ROPA FEITA
Vende-se palitols de brim de cores a W,
ditos de alpacas de cores a2$, dios de
niela casemira a"2/5 e 24500. ditos de pan-
no preto boro, a 8ve 10,3, calcas do algo-
d3o azul para escravos a G40 rs. ditas de
algodaodo listras a 800 e 13, camisas de
Oseado de listras a 800 rs. cada tuna, cole-
tes de brim e fusllio de cores a l#e 13500,
cohiles de cesemira de cores a 2J5O0 e 3$,
e outras multas qnadades de roupas feitas
que se vende por baralissimo preco.
Algodo de lisras a 8 rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de esciavos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGOD.vO A 40.
Veudem"-se pecas do algodo 43000,
53200, 60000 *7_, para liquidar.
Ilales de reos _. __.
Vende-se balos do arcos pan scnbora*
AS NOTO SEDAS
11-EUA DO QTJEIMADO--11
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor loja de Augusto Porto & C. ricos
cortes das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos proprios para bailes e casa-
mentos. .
Grande variedade de sedas de listras de diversos precos todas de ImdascOres,
gorgm'5o de seda prela, e grosdenaple de varias qualidades e gorgurlo de seda 13a de
tllcrcntGs cores.
Novos vestidos blancos de blond para noivas, lindas colxas de seda para camas,
ditas de 13a e seda, cortinados bordados para camas e janellaS, fronhas e toalhas de
cambraia de linho bordadas.
Lavas novas de Jouvin.eelegantesTombriohas de sedas de cor para senlioras.
Espartilhos de 50 at iO, lindos bournous de cachemira de cor para.saluda
de baile, basquinos de renda preta, c ditos de croch brancoe preto para senlioras.
Grande variedade de camisas bordadas c lisas para homens e mentios.
Soilimento de muitas fazendas de la, linho e algodo todas por precos mudo
mdico. i i ,-r -
Tapetes grandes para sof, piano e camas, pecas de tapetes o de alcalita paia
forrar sales tudo em quanudade; e vendem sempre^por menos que em outra qualquer
parte. ,
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
caicas e palitots a 13 o covado, brJn pardo! pelo baralissimo preco de 13500 cada uro,
de todas as qualidades e brim branco de
todas as qualidades na rua da Imperatriz
n. 72.
Alpacas lizas a AO rs.
Vende-se alpacas de cores lizas finas a
640 rs. o covado, larlataoas de cores a 320
rs. o metro.
MADAPOLAO FNFESTADO A 33500.
Vende-se pecas de madapoiao entestado
a 35500, pecas de madapoiao nglez de 2 i
63100,16, 83 e 10#
Corles le cambraia barra
a 53000.
Vende-se cortes de cambraias barrsa a
2> e 33 cada uin.
LENCOS DE SEDA A GiORS.
Vende-se lencos de seda a 040 rs. cada
um, para liqnidar-
CARTEIRA PARA VIAGEM A-1 Vende-se carteiras para viag*m 1$
cada urna.
jardas a .".>, $uu, 7#, S;> e tu# a peca.
Assim como vende-se chitas para coberUs, a 210, 280 e 320 rs. oeovado,
ellas antes que se ac bom todas mais fazendas o roupas feitas-, e que pelo preco que
vai vender ou liquidar, poucos dias poder durar, e quem se quizer sortir de- fazendas
e roupas feitas para a festa pelo preco que lho agradar, se poder dirigir a roa da
Imperatriz armazcm da ARARA, ].ie estar aberto todos os dias uteis, das 6-horas da
manhaa. s 0 horas da noile.
72. Rua da Imperatriz. 72..
ALGODO
LOJA DAS MACHINAS
-* __ jh.~_ _r-i7-"^:,- .i^-"^
Grande e completo ortimento descarocar algodaodo nova inven cao chegadas ul-
limamentc em ilireitura para a luja de Manocl
liento de Olivuira Braga A C, na rua Dtreita n.
o3. Garante-se que a melhor qualidade que ate
o presente tem vindo ao mercado : acliam-se em
exposicao aos compradores as de 11), 12, li, 10,
18 e 20 serra:.
Systema decimal.
Grande e completo lortimcnto de pesos kilo-
graromos de mellior cotnprehenso dos que tem
vindo at o presente, a at meio grammo pelo mosmo systeni, balanzas
de latao de forga do o a 20 kilograminos, metros
de madeira e de latao para medir fazendas, aliu
de rande sortimento de miudezas c ferragens do
todas as qualidades, tudo por precos que so a vista
faz crdito : na rua Direita n. 53, loja de Mauoel
Rento de Oliveira Braga 4 C. ,_______
Sellius baratos,
N. 27.- RLA DO L1V1UMENTO N. 27.
Neste estabeleciawnto \cnde-se sellins^e
silbCes, de todas as qualidades do melhor
que se pode fabricar no paiz, assim como os
mais arreios pertencentes ao mesmo, ven-
de-se t3mbem, colxes, traviceiros, caixi-
nhas com almofadas, proprias para meninas
levar para aula. O proprielario deste esU-
belecimento garante a pontuakdade, esme-
ro e zelo de seu trabalho ; portanto pede ao
respeitavel publico sua protecgo, que afflan-
ga vender tudo pelo mais barato possivel,
e por menos do que em outra qualquer
parte.
vIACHIPAS ,-meiicanas de serrote de todos os tamanhos para desearo?ar algodo, do
minio conhecido fabricante Eaglc Cotton Gin.
vLVCIUNAS dras, tambera de serrotes e do todos os tamanbes para descarocar, al-
ffodSo do autor New York Cotton Gio.
Vi VC UNAS ditas de todos os tamanbr, de carreta de ferro e mais toda a machina.
ACHINAS ditas de Itoller Gins, ce enjo trabalho faz obter mais 2.000 em arrota
de algodSo.
VLVCFIINAS (h faca do fabrieaote PlattB. C.Obdhai PatentLiverpool.
Todas estas macbiaas sao de superior qualidade e as melbores que tem
rindo ao mercado ; e para sua apreeiacSo coovidam-se os senhores agriultores
riret a exposico das-mesmas na rua da Cada do Recife r>, 56 A, leja do Bastos, onde
mcoitrarao mais- o segonte :
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch A C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. rua do
commercio n. 32. .
Debulhadores para mimo.
Gylindros para padarta.
Vraios americanos-.
Garrinhes- de mc.
achinas para cortar cajisn.
Ganros de chumbo
Bombas de Japy.
Ditas americanas,
relbis de- ferro garvanisadas.
Folhas dezinco fina*.
Ditas- de cubre e lato
Perra de todas as quelidades.
Vrcos do ferro.
?olha de Flandres:
achados americanos..
Faces ditos.
Balaios e cestas de vergomba.
Vas.souras americanas.
Folies de todos os tamaohos.
Torios e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outfos artg
versidade seria- enfattoabo ennunaera-Jos.
Folha de ferro.
B'alancas americanas.
Tinas de madeir americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira- ditos.
Temos de-bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisado.
Correntes de ferro pora almonjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda eomklas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para reQnaces.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para* machinas.
Mancaes e todos os-mais pertences para-as
mesraas.
Latas de gaz,
06pertencentes lawoura e artes, que: pela
BAZAR UNIVERSAL
3 Una 2fnra
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um competo
sortimento de todos os artigos que se vea-
dem por precos commodos eomo sejam: lm
completo sortimento de maebinas para eos*
tura de todos os aystemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposicao servaos a electos para almo-
0 e jautar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senlioras, caadieir-os para sala ecima demesa,
paredee portal, mangas, tubos-o-globos de
vidro, machinas para fazer caf,- ditas para
batervos, ditas paramassar farinba, ditas
para fazer manteiga, eamas de ferro para
casados, solteiros e c*ianca, bersos-,, cadei
ras tongas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da eomidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cestinha, oleados
para sala e nesa, tapetes para sala, quarto,
frente de sopbi janella e porta, capachos de
Sparto e ccor objectos para escriptono e
muitos outros artigos que se encantraro
venda no mesrao estabelecimento oque vale
a pen3 ir examinar.___________________
^wfliNxfBSg. *M
^^m: m
10 LEAO
gaz m m
Ckegou ao amigo deposito de Henry Forster 6
, rua do Imperador, um carregamanto de gai
de primeira qoaiidade; o qcak se vende em partida;
e a retalho por menos prec do que em oatr qual
quer parte.________________________
rv
Lourenco Peroira Mendes Guimar.es, proprielario do nrmazem de fazendas
denominado GARIBALDI, tem a honra de participar ao respedave! publico que tendo
circumstancias vender tudo mais barato do que em
Imperatriz n. 86. 14
ADM1RLM-SF, DO QUE E' BARATO
Chamaloies a 560
Vende-se chamalotede cores, dcalgod '
p-^ra vestidos de senhoras a 560 o covado.
Alpaca lisas a 5 rs.
Yend'-se alpacas lisas para vestidos de
cores, para senhora, a 500 rs. ditos matisa-
dis finas a 7_0 o covado. Dita* lisas mul-
to largas a 640 o covado.
CORTES DE PERCALES A 6:000
Veden-se urna grande porcJo de cortes
de percales de duas saias para vestidos de
senhora, de mnito delicados gostos com
!6 Vi covados a 6# 75000.
CAMBRAIAS LISAS DE CORES A 600
Vende-se urna grande porcao de cambraia
lit de todas as cores para vestidos a 600
rs. o metro.
Organbys moderaos a 800 rs.
Vende-se organdys de cores para fazer
vestidos, de duas saias, agora modernos, a
800 rs. a vara.
GRANDE SORTIMENTO DE CHITAS NOVAS
E BARATAS PARA A FESTA
Vende-se chitas francesas muito finas de
cores a 280. Ditis matisadas escuras a
ditas escuras escocezas a 360, ditas alco-
xoadas a 360, ditas garibaldinas a 360 o
covado. Sortimento de chitas como tem o
Garibaldi ha poucas tojas que compitam.
USTOES PARA VESTIDOS A 400 RS.
Vende-se fusto de cores para vestidos a
400 rs. o covado.
COBERTORES A 1:400
Vende-se cobertores de algodo a ld400
eobertas de chitas feita a 1<)600.
Chales de merlB a t#000
Vende-se cbalps de Merino de cores es-
outra qualquer parte,
(rinde armazem de fazendas reupas feitas roa da.Imperatriz
n_ 5, port larp* de Paredes Pirto.
Neste estabelecimento encontrar o respeitavel publico um bonito sortimento
de roupas de todas as qualidades, palitots de alpaca a 33, 30500 at 6>; Ditos de
merino, d_os de casemira de cores bonitas gostos a 53, 63. 83 e 103, de panno preto
sacos e sobrecasacos. Ditos de- brim pardo finos e- ordinario*. Ditos de alpac branca
e do cores de 33500 a 53000. Caigas de brim. de cor tinas e ordinarias^ ditas
brancas de todas as qualidades ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
de cor e preta de 4#> 53, 63 a 153. Golletes de todas as qualidades e preeo muito
barato. Completo sortimento de camisas franceas do algodfio e de linho do _3 at 53!
Loja de miudezas ds FERREIRA DA CU-
NEA TEMPORAL, estao quiraando por
todo preco venham ver o que bom e ba-
nto a saber:
Lindos brinquedos magnticos para me
nios de_M> a \ 3-
4G0 jardas
J cordeiro previdente
Rna do iiieloaad o. _,
Novo e variado sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
narias, de que efectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
aotavel pela variedade de objectos, superiori-
lade, qualidades e commodidades de pre-
ios; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciac_o
do respeitavel publico em geral e _e sua
boa freguezia em particular, nao se ates-
tando elle de sua bem conbecida mans*rao
d barateza. Em dita loja encontraro es
jpreciadores do bom:
Agua divina de E. Condray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
;eza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para twtet.
Elixir odontalgieo para conservado do
sseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade- s chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, eom
pomada fina para cabello.
Frascos com dita jjponeza, transparsste
a outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de chairos igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo pbocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,.
com escolhkios cheirosrem frascas dediffe-
rentes tamanhos.
Sabonetes-eni barrasrmaiores a menores
oara mos. ,
Ditos transparentes, rsdondos o em figu-
ras- de meninos-
Ditos muito finos em saixinha para barba.
Caixiuhas som bonito* sabonele* imitando
fructas.
Ditas de raadeira invernisada c9Btendo fi-
aas perfumarias, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
aom de perfomarias tinas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novo eelegantes-, com pode arroz
9 boneca.
Opiata ingleza e franeeza para dentes.
Pos de camphora e outras differentes
qpalidades tambem para dentes.
Tnico oiiental de Remp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldfts rom filets dn vidrilhos
e alguns d'elles ornados de flores e BUs,
st5o todos- expostos apreciacao de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras ds muito gosio e perfekjo.
FlveHas c litas para efaitos.
Bello e variado sortimento de taes objec
ios, ficando a boa escolha ao gosto do com.
pr*dor.
Linhas em noveBos de 1
ma. Sortimento de seroulas- francezas- de algodo, de linho e bramaste a _3 e 23500.1 qq rs.
Gravatas (mantas) novissimo gosto a todos os precos. Meias sortimento completo a 33, Pecas de tranca de todas as *****0i^
4-3 at- 7-> a duzia.
ROUPAS PARA MENINOS.
Eucarrega-se de qaaesquer obras de encommenda tanto para hoiaem, couw
para meninos, c com brevidade, por isso que tem um bonito sortimento de fezendas de
todas as qualidades tanto em casemifas como brins, panuos finos a outras-auiitas fa-
liytt _i_> PP-a -"------
superio banha 1_0, 160
Gandas para calea a 30 rs.
Vendera-se urna grande porco de gangas
para calca de hornera e menino a 320 o
covado, cortes de castor para calca a 640
cada um.
Brim de cores a 400rs.
Vende-se urna grande porco de duas
faces para calcas, palitots e colletes de bo-
mem e menino, fazenda inteiramente nova.
Brim pardo liso a 5f0 rs. o metro, dito
trancado lino a 800 e 13000.
Grande llquldaelo de chapeos
de sol
Vende-se chapeos de sol de alpaca com
pequeo defeito a 23 e 33000, ditos finos
de 12 astes a 43500, ditos de seda finos
de 8 astes a 73500, 83000, ditos de 12 e
16 astes a 103000, para liquidar.
Chitas para eobertas a *40rs o
covado
Vende-se chitas francezas para eobertas a
240, 320, 340, e 380 o covado.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vende-se cassas francezas para vestido
a 240 o covado, ditas muito finas a 400 rs.
32!a*sim como percales finas para vestidos a
440 o covado,
GRANDE SORTIMENTO DE MEIAS
Vende-se meias cruas para homem a
33500, 43. 53, e 63000 a duzia, ditas para
meninos de todos os tamanhos a 33500 e
43001), ditas para senhoras e -meninas a
33500 43, e 53, a duzia.
BALOES DE ARCOS A 1:500
Baloes de arcos a I3&0O, ditos modernos
a 43000.
ATTENCAO
Tem-se para vender urna grande porco
zendas
FAZENDAS
Bramantes de 11 palmos de largura a 13800 a metro.
Cambraias do cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
Poilde-chvre com lista de seda azenda de gosto a I#i00.
Basquines de guipure enfeiladas a 183000.
Sortimento de chitas escuras e claras a 280y 300 e 360 rs.
Madapoiao fino a 63300, 73, 83 e 93000.
Algodo peca com 20 jardas a 43500, 53500 e 63000,
Peca de algodo largo a 73500.
E outras muitas fazendas que ser enfadonho mencionar Cbcguem roupa
fei.a que se est liquidando na loja rua da Imperatriz n. 52(junto loja de ourives) do
LEO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porto.
Machinas vapor de
forca de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desea-
recar algodo.
Balancas para armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field.
Prencas para copiar carias.
Fogo americano patent
BRACO
DO
DE
timpados a 23000. ditos lisos a 33500, di- de roupas feitas de brim ede casemira, de
jos estampados fines a 5*.' 53500 e 63000. todas as qualidades nao se menciona por
CHITAS PRETAS A 160 F6T enfadonho, garaote-se ao comprador ven-
Vende-se urna grande porcito de chitas e der mais barato do que em outra qualquer
cassas pretas em retalho a 160 o covado parle, isto s se pode conhecer com a pre-
t laibeni tem relalhos de chitas e la de c- senca do comprador e a vista da fazenda e
res me se vende barato. que se pode conhecer como est liquidando
Vende-se grande porcSo de corpinhos a por barato preco. o general (
200,240, 320 e 400.
da Imperatriz i.
Scbonete de alcatrdo.
DI
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to boa
icceitaco tem merecido n'esta provincia,
muito se recomraenda para a cura certi
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia d Bartholomeu C,
34rua larga do Rosario34.
__Vende-se umacasa terrea na rua da Cncei-
jo n. 1!) : a tratar na rua da Aurora n. 1.
:om o agento Cuub.u. .
Rua do Imperador n. 26
Neste estabelecimento se encontrar diariamen-
te um completo sorlimeato de paslelaria do todas
as qualidades para lanche e sobre-mesa, etc., etc.,
bonnos de todas as qualidades para cha, presun-
tos de fiambre, bolos inglezes, pudins, e finalmente
tudo que consiste em urna boa pastelaria, cora o
maior asseio e esmero, cha hysson, preto o miudi-
nho do melhor que ha no mercado. Nesta casa
tecebem-se encommendas para casamento.-, bailes
rbaptisados, compreraettendo-se os donos do es
abelecimento a servir o melhor que for possivel
a vontade do freguez, dispondo para csse fim de
um completo pessoal. Recebe-se avulso toda e
qualquer encommenda, como sejam, bandejas,
bolos e pes-de l decorados, doces d'ovos, seceos
e de calda e crystalisados, fructas nacionaes e os-
irangeiras, amendoas confeitadas, um completo e
variado sortimento de eaixinhas de todos os gostos
e precos, para mimosear senhoras; estas eaixi-
nhas recentemente chegadas de Paris, sao de pri-
morado go to, offerece molas aos galanteadores do
bello sexo, pois nellas acharo um digno e serio
presente para as donas de seus pensamento9. lico-
res, vinhos finos de todas as qualidades, conservas
lamlhos em latas. Os donos deste estabelecimen-
es nao se poupando despezas, fazem todos os
otorcos para servir o respeitavel publico o me-
t or que (or possivel, e sendo principiantes e lu-
ando com todas as difficuldades, esperam a-con-
correncia do respeitavel publico desta capital, na-
cionaes e estrangeiros. Pechincha : legitimo vi-
nho muscatel em caitas, que se vende por commo-
do preco para particulares e para negocio.
CIMENTO
Vend-se verdadeiro cimento ; na rua da
\I;i ir de De.os n. 22, armazem de Joo
V.ntins de Barros.
Latas com
e 23000.
Frascos com oleo baboza 240, 320,
400 e 600 rs.
Ditos de extracto 160, 320, 500 e
640 rs.
Ditos com banha 320, 500 e 1*200,
Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
500 rs. tan
Baralhos de cartas portuguezas a 120 e
160 rs.
Ditos francezas 200 o 240 rs.
Grande sortimento de sabonetes a 80,
120, 160 e 200 rs.
Caivetes finos com duas folhas a 240 rs.
Linha de 200 jardas em carretel (duzia) a
13200.
Lindos port-main 240 rs.
Pentes de travessa para meninas 200,
320e400rs. '
Duzia de meias inglezas muito finas a
33800
Ditas de ditas para senhora a 43500.
Garrafas com a verdadeira agua Hunda a
13200.
Ditas com agua divina 13300.
Frascos com sndalo a 13200.
Pecas de entremeios a 500, 640 e 800 rs.
Lindos gorros de velludo para menina a
53000. _______
Papel amisade beira dourada (caixa) a
900 rs.
Dito em pacotes a 700rs.
Lindos bonets de panno para menino a
23000.
Pentes brancos finos para alisar a 240 e
320 rs.
Macos com grampos 30 rs.
Lindos frseos para cima de mesa com
extractos a 13500, 23000 e 33000 ao par.
Jogos para vispora'a 200, .-40 e 320 rs.
Linha de marca (calxa) 240 rs.
Temporal poda ser procu-
rado em seu estabelecimento bo-
nanza onde contina a vender
pelos baratos preqos de seu an-
tigo estabelcimento com titulo
de Temporal na Bonanca.
una do Quelmad- n. 3.
Attenpo
Na praca do Corpo Santo n. 17, 1
andar, vende-se mais barato do que em
outra qualquer parte cal de Lisboa e
potassa da Russia da mais nova no mer-
cado, assim como viuho Bordeanx de su-
perior qualidade em caixas e garrafas.
urna vacwrHe leite por prec > eomnoito
da Crui n. 13,
Bartholomeu & C,
$faau
D E
*(JB
VlNHO, PlLULAS, XAROPE E TINTURA
de jrubeba simples e ferruginoso;
Oleo, Pomadae Emplastro da mesma
planta---preparados por
BARTHOLOMEO & C"
Pha_maceuticos-Dro_uista4
PERN4MBUCO
A Jurubeb : esl plinU hoje reconhecid
como o mis poderoso tnico, como o melhor
desobslruente, e como Ul pplic_da dos pdecimento
do ligado e bico, hepatile, duresas, tumores inter-
nos e especialmente do ulero, hydropesias, errsi-
pellas, ele.; e associada ao ferro uiil as pallidas
cores, chloroses e falla de meostruacao, desarran-
jos do estomago, ele, e o qne disemos altesMo
innmeras curas importantes obtidas eom nossoa
Sreparados ji bem conbecidos e usados pelos mais
islioctos mdicos do paiz e Portugal. Em todos os
nossos depsitos distribuimos gratis folhetos ana
melhor fasem conhecer a auBbeaa seos resultados
e applica{ao.
s
na rua
nam 1



u
)iro de Pernambuco Sabbado 23 de Oulubro Je 1869.

)
A DINHEIR9 NA LOJA E ARMAZEM
DO
Q(!)===atD m iiiii?aiaa?aii2a. a
DE
FLIX PEREIRJL DA BKLVA.
O proprietario d'esto grande esiabelacimento, vendo quo se est aproximan do o fin-
jo anno, e tendo em ser um grande deposito deposito de fazendas; nao fallando em
avultadas cncommendas quo lhes estilo obrigado todos os dias, tem resolvide liquida-
las por preco muito mais baratos do que em outra qualquer parto ; s com o m
de diminuir o deposito e apurar dinheiro. Encontrase neste estabelecimento do
PAVO, avultado sortimento de atondas de luso e modas; assim como de primeira
necessidade. As pessoas que negociam em pequea escala n'esla loja poderSo surtir-
se vendendo-se-lhes pelos precos que compram, ms casas inglezas; assim como as ex-
cellentissimas familias podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
dar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma toja em suas casas; o estabelecimento se
ada constantemente aberlo das 6 horas da manhaa s 9 da norte.
Explendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPERATRIZ N. 00
Cortiiiados
Para camas ejancHas.
Vender um grande sortimento abs me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janeas, que se ven-
Acha-se este grande cstabelecimeto com- i dem 12,5000 rs. cada par at 255O0O rs,
pletamente sortido das mdhores roupas,' isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
sendo calcas palitts e coletes de~-casemira, Pereira da Silva.
de panno, de brim, de alpaca, as mais fazendas que os compradores pos- i Na loja de Pavo vende-so os mais mo-
sam desejar, assim como na mesma loja demos balos reguladores trato de musse-
tem um bello sortimento de ptfnnos cascm't- lina como de laa de cor, e as mais modor-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer as saias de laa entestada, tnais barato do
qualquorpeca de obra, coma maiorpromp- que era outra qualquer parte,
tidao vontade do freguez, e nao sendo SULTANAS
obrigadosa acceita-las, quando nao stejam Oegou paro a loja do Pavo um grande
rompidamente ao scu contento, assim como sortimento das mais linas sultanas, para
Veste vasto estabelecimento encontrar o venidos, sendo muito larga e bonita fazenda
rcspeitavel publico um bello sortimento de com listas desda e os padroes-mais novos
camisas francezas e inglezas, corontas de qse tem vindo a este mercado, rendendo-se
iinbo e algodao e outros muitos artigos a iSiOQ o covado, na loja de Flix Pereira
proprios para homens e senhoras promet-! da Silva roa da Imperatriz b. 60.
tendo-se-lhe vender mais barato do que emj
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
fed C^tMA
Vende-se una boa taberna na freguezia de S,
Josa, bem afreguezada tinto para o mato edmo
para a pfaed a tratar no armazert n. 5 defronie
da oscadinba uo Hecifu, cmn A. i. S. Guimaraes.
mm
A AGUIA BRANCA tem con\cc3o' de quo a abundancia de objeclos de novidade-
p.m scu constante e completo sortimento, a boa escolba no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a limitacSo de seus precos, esto na opni3o do rcspeitavel publico
em gcral, e na de sua boa freguezia em particular; mas ainda assim ella julga de sen
dever scientiicar a todos, da recepcao d'aquelles objectos que esto alm do commum,
como bem sejam:
Bonitas caixinhas de madeiras envemisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para viagem, serviodo ellas de carteira
juando abertas.
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras machetadas, com thesouras e os
mais necessarios dourados e de madrepe-
rola para cosura, obras de aperado gosto
e perfeico, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com msica.
Estojos ou carteiras de ecuro com nava-
las, e os mais necessarios para viatrens.
ESCOVAS DE MARFIM
Parannhas, dentes, cabello e roupa.
Outras de bata com machetados de raa-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Laques, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetcs etc. etc.
Bicas capellas'com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para-se-
nhoras.
Vollas Se grosses aljofaes de ctres,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e corr. pin-
gentcs para o pescoco.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin deurado.
Bot&cs com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
orgaxdY" rango. Prata dourada, para colletes, cada um 5#.
Vende-seo mal moderno organdy branco fara BOiics de cristal, encastoados em prata,
triz n.'00,"toja e anrrczem de Flix
a da Silva.
BRAMANTE PARA LENT.OES COM 10
PALMOS DE LIRGURA A 800
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. GO, urca grande porcao de
pegas de bramante com. 10 palmos de lar-
gura, sendo a largara da fazenda o cumpri-
mento de um lencol. o qual se faz com um
metro e urna qu.irta, e para cama de cacal,
com um metro e recio; e vtnde-se pelo
barato prego de 800 ris cada metro,
tendo esta larga fczsnda, outrss muitas ap-
plicacoes para arrr.rios de farailias, sendo
grande pichincha polo prego.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porfo do cera de
arnauba em sacos por prego mais barato
do que em outra qualquer: na loja do
i'avao roa da Imperatriz n. 30. Defelix
Pereira da Silva.
KUSS^L&AS DE COR
Vend.v^e as mais bonitas asselinES de
cores a "iOO rs. o cavado.
AS BASQCNAS DO PAVO
Chegaratci para a loja do ftivSO as mais
'cas basquinas de casaquinhos de seda
pretas ricamente enfeitados, sendo com os
Ceitios ms8 novos mo tem viedo ao merca-
do e veadem-se muio em oirta.
FAZENDA PARA T I
N'a loja do Pavao.
Bncontra o repeUawri pulilico wutu ainh^-
ment nm frasde ?or:iinto de Eazedas pretas,
6om iaa traaeezas e mglezas, chitas
prcta- de todas as qaattdaaee, Enaada de aa de
tolas que tem vindo, pnprlas para luto, como
>jam, laaziahas, alpacas vradaa4isas, eamlo,
bornba/.inas, na:ia, etc., que todo M veade por
preeobantn.
NOVAS EASQULSAS COM CINTO.
Chegftram ai ir.ais moennas basquinas de gros-
Jenaple pre.'o, ricamente eafeitadas, sendo de m
' i iiiteirameete novo, cora ricos ciatos largos,*
vendeo-e p^r fje-io razoavel
CASSAS FRANCEZAS.
\'on,lc-r e mais moderna* ei-^sas francezas ao mercado, cnd9 com padroes miiidinhos c
grandes,* wendem-se por prei^o muito eai-conia.
AS SEDAS DO PAVO
Alfas n)vJadee.
Pelo nliin vapor chi'?aram para, lo/a do Pa-
75o, que parle, z* sedas sesuintes : ponpeliEas on
gonrar&es de linho e ?eda, cora os ai.iis delicados
padrSes, dai do listras, padroi* inteiraraente
novos, groz de ledas as eeres, sendo verde, azul,
lyirlo, roaa, cinzenfo, etc., setins, branco, azul,
."erde, rxo, lyn'o etc., ele., assim corno um gran-
Je sortimeoo de grofdenaples pretor de todas as
cualidades, e superior gorgurao preta de aeda
nafa vestidos e collelcs.
AGRACIANAS.
Gbegou esta aova fazenda c ai o nome de Gra-:;
daiMS, sendo de urna s cor, Jyrio, n'ixa, verde,
azul, etc., ett^, e muito encorpada, com lustre pro-
priainente de seda, sendo meilior e mais moderna
qnn este anno lem vinde para vestidos, e vende-
s j f ;!o barato proeo de i o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na L;ja de Pavao.
Chcgaa polo ultimo vapor am grande sortimen
to dai ais moderna* emais bonitas alpacas la-
vrada* pwa vestidos, tendo entre ellas gamas que
fazara a vi-'a propriameoie de seda, o vendem-se
por l*e{oe Buito em conta.
GURGORO preto.
Chegou para a loja do Pavao o mais encrpado
gurgunio de oeda relo para vestidas e eulletes,
ue se vmde tnais barato do que em outra qual-
quer parle.
MADAPOLAO FRANCEZ
A 7QO0, s o pavao.
Ven b :- ;;.!- de madapoiao t'raneez com 22
uietros, pelo barato preco de 7000, dito enfestado
com 20 jardas a 7O0O, assim como flnissimos ma-
da poloes traacezai e inglezes, ditos de jarda, que
se vendeni mais barato do qe em outra qualquer
uitle, por liaver grande porcio .
AS CASSAS DO PAVAO
Covado a 300 r?.
Venden-C finissimas cassas francezas com lia-
dos desenlia e core fixas a .300 r. o covado.
CHITAS BARATAS
Na loja do Pavao
Vende-.-.e uuia grande porcao de chitas escuras.
e claras, de cores fixw, jr precos qne admiramn
BRILHATES BAREGES A 100 RS.
S o Pavao wnde as mais delicadas ba-
'e^es de pura laa, sendo transparentes com
os mais delicados desornos, de quadrinlios,
listras e iizos, seudo neste artigo o mais
delicado que teto vindo ao mercado, e
vende-se peio baratissimo preco de 400 rs.
o ovado,
PELERINAS A 4000
Na iuja do PavSo vende-se as mais mo-
dernas romeirai ou basquinas de croch,
pretas eni'eitadas com verde e outras cores,
pelo barato preso de WQ da um, pe-
cbiocha.
Perpi. : vcst'dos com listras larcas e miudas, assim como para punllOS, :> o par.
Camisas de flanella para homem, a me-
ilior qualidade que tttn vindo w este mer-
cad.-),
Meias de 15a para homens, senhoras e
ayancas.
Ditas de lita, tecdo de borracha, pera
TC-rn soffre 'le inclvtrao as psrnas.
Pannos de crochet para cadeiras.
Novo sortimento de toalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipure, branco e
preto.
Fil prelo, de seda, com salpicos.
Pequeos e delicados espaciadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras^ tendo almofadinhas,
de velludo para agulhas e alfinetcs.
thesouras tle duas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinhos.
AG12LIIAS KON-PLUSULTBA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
merecen ao fabricante o pomposo titulo de
Non-pttisiiltra, merece a. Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intetligentes 9eimoras,va devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se tinha visto de tao bom
em tal genero, e ainda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundarlo
s falsificabas para serem vendidas barata-
mente, porra as verdadeiras continuar5o a
vir especialmente pora a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente par seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objeotos
que constantemente se acham i venda na
loja da Aguia Branca, seria 'seno impossi-
vel ajenos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa o antiga fre-
quezia, e pede os que de novo queiram
reconhecer a commodidade de seus presos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam de comparecer loja d'Aguia
Branca ra do Quemado n. 8.
urna grande porcao de earabraias brancas, Opadas
o transparentes, tendo as mais baixas de 4^000 a
poca, at* as mais finas de 10 -a 125000, todas
estas camliraias se veadem mais barato do qae em
outra qualquer parte.
COLCHAS DE FlISTAO.
Vendem-se colchas de fusto trancas e de cores
por preco muito em conta, na loja do Pavie.
0RGJ.NDY DE COR
A -3&0 rs. o novada
','eHCem-se bonitos organdys de cores com bo-
nitos padroes e lixes a 300 rs. o covado.
CAMISAS PARA SENBRA.
Vendem-se linissimas camisas francezas borda-
das para senhoras, na loja do Pavao.
AS CRLEZIAS DO PAVAO.
Vendem se as mais finas relezias, esgiiioes c
bretanhas de linho por pre?o muito em conta.
FU3TA0 BRANQB PARA VESTIDOS A 6i0 RS.
Vende-se fostao branco, cem lista e lavradinhos,
muito proprio para vestidos e roupas ue meninos,
a SU rs. o covado.
COLLERWHOS PARA SENHORAS.
Vendem-so Dtrissimos collerinbos dc-.guiaode
linho proprios para scnli ras e tambem para me-
ninas a $j a duna.
ALPACAS DEOORDAO.
dem- se ss mais brilhantes alpacas de cor-
daesioho para vestidos, tendo as mais lindas cosos,
baratoSo'de in fwT^ "*"**'' ^ 5 Proprietarios deste bem sonido armazem de-secco e motilados, paTteoipam
'tarl ataas. sensammeroaes
Vende-se linis-ima lariatam branca o de todas g-cs do boa e barato
is c- res, ass;a como fil braceo lizo a a o rs. a forja* e asmis ncvas" do mercado, as quaes vendem em grosso e a relalho, por
menos preco do que em outr qua!quea>parte, por ser m.iior parle destas merradorias
compradas por conta propria, por isso quem comprar at -a quantia de 100$, ter cinco
por cento pelo sou prompto pagamento garantindo-se qualquer gensro sabido deste
A ten#io
Joaqumi Rodrigues Tarares de Mell*
tem para vender no seu oscrptorio,'pra-|
oa do Cotpo Santn. 17 primeiro andar, J
potassa da Hussia ltimamente chegada,;
cal de Lisboa e viuho BorJoaux de supc-J
rior qualidade. V
Vende-se urna escrava ba cosinhoira e en-
gommadeira : a na do Hospici j n. 4, casa conti-
gua ao quarlel general.
mnlto proprio [-ara bafea ;as e ltales ; rendem e
no a: t ii i Bltar, ra do
Bruii; n. 0?.
Cabriolet.
Vr fabriofet wen-
tos, o que ba de melhor oeste gen boi
eavallo e arn i ... on sera He : na ra de Santo
Amare, corltcifa doThomaz I.ius.

Musselinas a 5$5<)0 a pe^a
com 35 covados, com toqne ilo avaria : no urma-
zem da estrella, largo do Paraizo n. 14.
Vende-se um terreno de esquina na ra de-
nominada Chacn, na freguezia do Poco da Pa-
nella, confronte a estrada de Sal'Atina, "contendo
no mesmo terreno alicereps, grande porcao de ma-
teriaes para eonstruccao de urna pequea casa, e
com una boa cacimba: a tratar cun Hypollto
Martins Gomes de Pir.ho, ao entrar da casa Fort.
iehss hanikargnczas
Una da Cadeia n. SI.
Neste rovo deposito reebe-se por todos os pa-
quetes transatlnticos, bichas de qualidade supe-
rior ; vende se emcaixa ou pon;ao mais pequea,
e naif barata do que en qualquer outra parle -.
ua roa la t'.adoia n. SI, 1" andar._________
Nao mais "cabellos brancos.
A tintura jnponea para tingir os cabellos
da caboca c da barba, foi a nica admiltida
Exjmitfo Universal, por ter sido rec<>-
ubecida superior todas as preparacoes ate
boje existentes, seni alterar a sade.
Vende-se a \ :>00() cada frasco na
Rna da Caa n. 51,
1. andar.
Miho novo
em saceos graudes, a DlOft o saco : no arma-
zeni da estrella, largo do Paraizo n. 14.
O Campos da ra do imperador n. 28 tem para
vender e seguinte:
Quecos londrinos, pratos, OameBR08 todos rauito frescos e de. boa qualidade.
Presuntos para fiambres e para tempero, paios.
salames ete. etc.
O vurdadeiroliacalho de or: ora.
t>atas com (agostas e stras.
Ksi>eclaidae. Grande rameas* de cigarros de diversas quali-
ftudes, viiiios da provincia do 1!;. do Janeiro, uo
vapor brasileiro Paratt.
A saber:
Cigarros ao duque de Casias.
Ditos ao Maurity.
Ditos aes (olientes do Dinbo.
Ditos terbaecnas.
Ditos Papel pcitoral.
Dito* de S. Paulo.
Dilosdo Rio-Novo.
Peos de medidas pum scceo, segundo o novo
syst.juia (mtrico franen \, no mazem de Com-
ps,
As mais adoptadas e mais racis Tabellas para
de prumplo se reduzir rt e S a kiioc;raiutnas e ao
inverso estio se acabando por ssn roeommenda-se
aos eslabele^-iiiK^i'.'is que ainda nV> '.em, que ve
uiain seus donos mimir-se desse tao grande agen-
te d* coiuinercio, pois qop, con a safra que est a
porta, torna-se dilas tabellas indispeosaveis.
28-TUDO NKMAZEM DO CAMPOS-28
Vernizes.
Vmvl -se n^> eseript'irio de Joaquim Geranio 00
Bastos, ra do Vlgario n. 16, primeiro andar, i
seguirt vernizes em latas de O 9 libras, ou
aerediti'do fabricante do Para, Caetauo Antonio
dos San! Lisboa :
V.-iniz copal escaro.
Dito dito claro.
Dito dito escoro propri i na:< w ras do Moa '"'
Plaeres.
Dito cor de ouro iu A ____________.
Vendom-se cioco israi .- posaf, 5e 12 a iO
ataos, sendo mn dcU* molaw ne Iwnia ligara,
proprio para p gen, tendo o ofil i de marcutena:
na ra di Quefcnado u, li, 1"andar.
m><
E
:wm
Fngio no da 20 do mez Bdeuibro proxi-
i oto passado :; escrava cabra d nome Severina,
1 nataral dacidado do Aracalj i gnaesse-
I gointes : idade M) ann aitura regatar, coeia do
corpo, fa'i:. (!. tientes na frente, testa estreita,
olhos jkcuchos, beicus I asante r ;!ics, lom o dedo
mnimo da inSn esqaerda am ponco dobrado para
a pal ;. da nao. lem o andar n ponco empinado
para a trente, foi rostida eew um vest 11 d cUiia
escura cen palmas brancas; ainda novo, dale do
laa j v-' io cor de bqoiDa, e nm nitro de cores,
bastante vdlw, serviodo derodilba, cen umlabo-
Wro de D mdres, levoa mais ama tn nxa otteod
dous vestidos, am de chita rom listras Btraroaifcs.
o ootro cor de cinza ; deconfia-se uui aala esleja
oceulta ei! alcunia casa, ikIocju; se protesta c n-
ira a pts-oa que a tive em sua casa, e rega-ses
antorioades c n ai.- pessoas qoc ;< approMBdam ^
a L-.em :. roa do Amonu n. 31', ou ra do Hos-
picio o. 47, tfoe r-er ament Becotnpen-
sad -.
PORTLANI).
"Vende-se armaiem amareflo de VI vnte Fer-
reir da Costa VFHho, defroote do arco da Con-
ceicao, em harneas grandes.
N.23
SI
Largo do Ter(jo.
NO
N. 23.
DOS SANTOS t C.
'tlanos ueste bem sorltdo armazem de-aecco e raoihados, partecipam lM)OS cortes de i.
s reguezes, tanto esta praca, como domatto e i^almente aos ami- pi.jS p.,ra :jaijes a m iqj i| Vy*
ato, que teeraumgwnde e vantajoso sortimento de diversas merca-! t ^(hjo.
mora
A PRECO TIXO E MDICO
SdMHIUNHAS de setim verdeultima no-
vidade para senhoras. n iH e %$#.

GratiGra
lio ene
y
7
1
se com :
ni.o Soledad
per
vara.
AUWDO ENFESTADO.
Veade-se superior fllgodauziuho com dnas lar
garas, proprio pura lince.% sendo lizo e*ntrau-
cado, e vende-se por prego omito rasoavel.
.MEIAS PARA MENINOS A 33500 1.
Veudem-se dnsiu de neis superiores para
menioos e meninas, pelo barato preco de 330 a
duzia.
BASQUINAS DE SPZE.
Cbegarara as mais bonitas e modernas basqui-
nas pretas de guipuie, que se vendem mais barato
do ai? delicadas romeiras ou pelerinas de croch
arraazem.
GAZ AMERICANO 93 alai-a, a 400 rs?
a garrafa e 00' rs. litro.
VJNI10 VCRBADEfiMT FIGOEIRA iOO e
05-0 rs. a garrafa, a 4#'00 c 4300 a casa-
da, a70"e OO rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
;i iOO, 510 o 500 rs. a garrafa, a 3$ e
m
pretas, enfeitadas de verde eo'ntras cores, (jue se
vende muito em conta.
CHAPEOS DE SOL.
.Vondo-se um grande sortirat-nto de chapos de
sol de s^ta e alpaca que se vendem muito lia-
rnos.
LENCOS BRANCOS.
VenJeot se bonitos'.lencos brancas e decores
cun barras e abanhados, pelo barato pre?o dj
8500 adezia, ditos de linho abaoliados a 65 a I ;>800 e
duzia, ditos de esguiao para varios precos, ditos: q litro,
de algodao a ?S e 1 600 a duzia. ^j. v-Trjf \
A ag'JO ix.)qq o lihp'i
Ka loja do Pavo yendem-se nsodernissi- ^
mos chales de fii preio com lindas palmas \' nt\{rKV'CFZk 930
de seda, pelo barato pcero de 5#O0O,
peciiinclia.
BASQUINAS' A 2OOO
Na loja do Pavo vende-se as mais mo-
dernas asquinas ou manteletes de guipure,'
pelo barato preco de I2G00eada urna.
PARA ESCRAVQi
Na loja do PavSo vende-se estamea
4e algodao mesclado para vestidos e roupa
de moleque* a 200 rs. o covado, na ra
t Imperatriz n. 00 de Flix Pereira ^
Silva.
Papel pjwa cmbrnlh^.
Compra-so papel para *mbrulho : na Isja do
Pavao, rua da Imperatriz n. .60. de Flix Pereira
da Silva.
FOSTOES BRANCOS PARA VESTIDOS A
400 RES.
Na loja do Pavo vende-se um grande
sortimento de bonitos fost&es brancos, pro-
"prios para vestidos e roupas de creancas,
assim como tambem para roupas de ho-
mens por serem de favores miudinhos e
banlante encorpados, e vendem-se pelo ba-
rato preco de 400 n. o covado nicamente
na loja n. 60 da* rua da Imperatriz.
CORTES A 8>000 DE VESTIDOS A 8#000
CORTES A 8*000 COM DUAS SAIAS
Chegaram para a loja do Pavo os .mais
bonitos cortes de ISa com duas saias,
s-ndo neste genero, os de mais gsoto que
tem vindo ao mercado, e cada um em
seu carto, coro o competente igurino, e
vendem-se pelobaratissimo preco de I)J800,
s na loja de Flix Pereira da Silva a rua
da Imperatriz n. 60.
COUfES DE SEDA A 20,31000.
Na loja do PavSo, vendem-se bonitos cor-
tes de seda para vestidos tendo 15 covados
cada nm, e com quatro palmos de largura ;
pechincha na rua da Imperatriz n. 60, de
Flix Pereira da Silva.
CHALES DE CHACHEMIRA A 6*, 10 E
1*1000*
Na loja ao Pavo vendem-se os mais
bonitos chales de verdadeira cachemira de I
cor, com os desenos mais modernos, a 6,
10 e 12.4000, i moito barato na rua da Im-
peratriz a. 60.
3*500 a caada, 000 e O rs. o litro.
.VZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, c a 7# a caada, e 14340 o litro-
VIN1IO BRANCO DE LISBOA a 000 rs.
a garrafa, -5500 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 24200,
14400 a caada, 360 e 480 rs.
INOLEZA FLOR3 1440e
34140 e 24800 o icilo-
900 e 850 ,rs.
a libra, e 2.^.100, I980 e 1480 o .kilo-
grammo.
DEM PAPvV TEMPERO OiO rs. a l
bra, 14i00 o kogramrco., emjiergo se
far abatimanio.
BANHA DE TORCO DE BALTUfOOR
720 rs. a libra, o 14570 o fciogrammo, em
porcao se far batimento.
ARROZ DO MA1ANHA0 E DA INDIA
120 e 140 rs. a libra, 200 e 300 rs. o ki-
logrammo e -34800 a arroba.
ALPKTA 2'O rs. a libra e 520 rs. o
ktogrammo, e CS por 14 kilogrammos. i
CAFE EM GRAO 64 e 64500 a arroba,!
200 e 20 rs. a libra, 440 e 520 rs. o
kogrammo.
SABAO MASSA 260 e 200 rs. a libra.
G20 rs. o kogrammo, era porcHo ba aba-
timento.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a le 14400a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
inasso. em caixa ha abatimento.
PHGSPHOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANZA, 280, 400 e 5G0 rs.
34200 e 64500a,groza.
AMERAS EM LATAS E CACHINIA4
DEMUTOS TAMANHOS
e 14 a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 400 rs
o masso de urna libra, e em caixa ha aba-
timento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
ERVEJA LNGLEZA MARCA II 54500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
IBEM BASS, VERDADEIRA IHLERS i
BELL, 800 rs. a garrafa e 95 a duzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 14500, i 200, 14 e
#00 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 75 e 64 a frasqueira, e 500 rs. o
ra&co.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
114 a frasqueira e 15 o frasco.
QUEUOS DE DIVERSOS VAPORES,
35, 24800 e 25400, em caixa faz-se gran-
de abatimento.
TOUCINO DE LISBOA i 400 rs. a li-
bra, e 880 rs. o kilogrammo.e H5500 por
14 kilogrammos. ____
CHA FINO, GRADO E Mt'DINifO os
ESPECIAL Berlimeoto de coques enfeitados
e lisosultima modaa 4500, 3-VO00
35500, 45, 44500, 55 6 65.
GRANDE e bello sortimento oe chancos de
paita da.lhia, elegantemente enfeitados,
para senhoras e meninas a ;.;i, til, 135.
U5 >' 95-
TRANCAS E CACHOS u- i de ca-
bello, fiara setdioras, a 15800 e 8U0 rs.
GRANDE e agradavel sortimento do gui-
pure on croch prelo, em pecao metro
a 24, 35*00, 45 e 6.5.
o masso, DITO branco a 25500, 35 e 35800.
LINDO FIL de seda branco com rumagem
o metro 55500.
35500, 553 ) LINDOS e ricos aderecos de plaqus da-
bles, com brlianliiias, rubios, esmeral-
das, pe-ola. e camafeos ; nao ha diffe-
renc'a do ouro de lei e conserva por lon-
go lempo a sua cor natural, vende-se a
155, 185, 805, 45A, 905 e 1205, este
preco menor ao feitio de qualquer peca
verdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS CORRENTES do mesmo metal
para relogios, a 65. 85 e 104, no
BAZAR DA MODA50-RUA NOVA
j.'i c;ij um.
.. Calvo, riidratn
o da -i do bu 7 iv : stervm euU>
^tenaessao os sepnin de nome Feliiine
idade 23 anno?, aatural do lw. cor rabia, uro
poueodisrorado. lem os caMIoa rarapiabador,
P1,pa r alxo d pj ixo, Matara btrii 1
regolar. i eorpo la .' : : ,-. as pero.,- gro -
cali 'Iluda, nm* e ps Lem latios, olhos
grranae8 o vivo, talla de pn denle na frente, fal-
lando claro e deseinbara ;ad .. O oulru de nome
Manoel, tamben) rab do R|0 Grai ledy
N e.lem M annos de idade, os cabella carap|.
?, rosj. corto, f.lhos o bocea nm lano pe- "
. i.' pequeo o cm lauto grosso, lem ::
alto da caBrca ni ,. .L de^ebre se-
parando i cabello, nn : ni rLa, deesi lora
medial do, brae.v 1 1 :;s ,. p3
' ;.' do 1 ti 1 a nade-
I 1 lercm effrido ca 1 un : ro-
a-: rtanto, as autcrid ides ea
' f>i! a qualquer ,. .. ue os encentre,
capturar, eleva-tos a m uci 1 ad 1 em ho
o dePwti Calvo, un nesta pre-
tiles Tavares
.to n. 17. 1 andar,
pelo qne m quatqu.T das panes receber a ara-
10 (.rima promattida.
- ....." ^....-. ni lu.* (,
ea no escriptorin de Jiiaquira
de -" 1! Cnri:0 :>lll
ilU JJUII
Vendem-se libras sterlinas
Leal Reis, rua da Cadeia n, 10.
no ewripterio de
570 e 440 rs. o kogrammo, em caixa ha melhores que ba no mercado, 35 c
abatimento. 34200 a libra, "5080 e 65540 o kilo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRAO, TA- grammo.
HSSP. E URTIUA. 800 rs. a libra e DEM PROPRIOIPARA NEGOCIO a 25700,
i->/->Oo,iIngrammo. 25500, 24200 e 24 a libra, e 55450 e
8EVADINBA E SAF 5 280 rs. a libra e 45180 o kilogrammo.
Assim como ha curos muitos mais gneros, vinho em ancorlas, azeionas,
passas. figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa. marme!ada, con-
servas gela de marmello, pcego, ervius, peixe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandes
molhos do sebolla i 15500, finalmente muito mais gneros que enfandonho
menciona-Ios.
Asquear de oxido le ferro le
ChantfeaiMl.
O assucar fe ruginoso de Cnanteacd obtido
pela associacSo do oxido de ferro tnkiiarnaUe so-
Utvrt com o assucar cuidadosamente purificado.
j Eie asnear, de urna bella ppareneia cryPialina,
tem o simples posio niui ngradve! do assoear,
sem o menor saber adslringonte : nao lem aeeao
irritante sobre a mucosa dn estomago e .e^linos,
e 4 rpidamente absorvido pelo apparelho digesti-
vo sew causar as consiiparo, s do venft"e.
E' Jwje o proparaMo de forro de mais aeeitaeao
para a cbleroso atooia dos orgaos, perdas brancas
menttruaeoes dilceis. etc., o b-ni a : favor o
juizo aulorisado da escola de medicina de Taris,
e do ebimicof os mais notaveis.
DKPOSIT ESPECIAL,
Pharmacia de lartliobmeu C, rua latga do
Rosario n. 3.
Lniz Manuel II >dri| ca, cuino pro-
enrador desna mullnr o competentemente auto-
rteado pelo* dentis berd n s dm hlleeidoe capi-
la) Antn n GomoadPes^ia sua mnlher, e uniros
consenhores, representantes de man de 3/3 do
d engrano Tabatin^a, sito na. freguena de
Taqnara, termo d; Parafrba, seis lefias untante
de (jiyinii.,, contrata qualqni r arrendamento so-
bre ditoengenho, on vende ditas partea; para es-
clarecimenlAs e tratar, na roa las Trmrheiras n.
50, I" andar, ou en scu Bomicilio ru.i i!; ca -
de DelenrAo n. 3.
Nodia SS de MtenibiM do crrenle anno,
fugio do engenho Parn.121 do Icrnio do Apna Pn ra,
nmeseram do nome Boa ventora, tend.i is sl*-
na^seguintes.crioalo, com 30 annos de idi
ponco mais ou menos, estaiara regular, cr preto,
sem barba, lem no rosi 1 alguoms mareas de be-
j poneo visivel, |m in) fallar um tiirpeCO a
especie de gaguea, rendido de ama virilha, dm 1-
tre arreiro, no fallar com alguoin tain a vista
bat. I.evou vestido cal -a e camisa d<> algo,!,. 1
de Meco, chapeo de bata usado e enbertor de
baca vnrde ; presume se qae Icnha seguido para
0 aogeuuu Tiiima da fre^tieiia de S. Lourenjo
da Rata, por ter abi tia e mah parceiros. O
abaixo asotanado pede aos apiaesda cainpj,
e as autoridades policiacs, a captura do dito
cravo, devendo ser cunduxide ao referido engenho
on na capital, escriptViri do Sr. Alfredo Aires da
Silva Freir, ruada Cruz n. i, uiide se gratifi...-
1 rom geoerosidade aos conduclore-.
Jnsd Lins de Barros.
Fom'o do sitio da Sapucaia a II do coireaie
mes, o eseravo do nome Jos, preto, idade mais ou
meaos -'ir annos. alto, seo 'o, cara 1 esposa, ps e
iik'ds grossas, bem raante o ladino, csloma em
gnas cprsSai ir para a malanga, ribeira, servir de
earniceiro, ou ganhar na mas da cidade do !>.-
ene It.'commenda-so a sua captura as autorida-
des policiaes ocapitaesd,; campo, mediante a com-
petente indemnisaco do traliallio.
1IIA *f A C^IiORIA %. 5
O'aria rio Fimdfto.
Ha sempre nesta olaria grande sortimento de
materiaes, eomo fijlos de venara batida, ladri-
Ibo, quadrado de 9 e mais pollegadas, telhas e
telhoos, tijolos de laparaenlos. O proprietariodes-
ta olaria garante a hondade o barro de laes mate-
riaes, como tambem vende-se niais barato do que
em outra qualquer parte.
O
Temporal na Bonanza
A rua do Livramento 11. 6, contina a ha-
ver para vender por precos rasoaveis, O Este estabelecimento acaba de recebar um com-
melhor vinho verde at hoie Vindo a este P,et0 sortimento de agulhas curtas o eompridas,
.ira mAlh/illn 1 ra*>n .isa lalMiln >.i.<*.(*
mercado.
POTASSA Di RUSSIA
A mais nova no mercado, a proco razoavel: nc
arras?em sManosl T. Basto, rua do Commercic
as melhores que tem vindo ao mercado; as agu-
lhas tem o distinctivo do TEMPORAL.
Previne-so a todas as familias que quando man-
darem comprar estas espociaes agulhas que vejam
no papel o distincvo do TEMPORAL.
Faco esta observacSo para que as familias nao
sejam engaadas pelos meus cullegas aposentan-
do outras agulhas o dizendo qae sao as que eu
annuncio.
So onde ha estas agulhas na
LOJA DA BONANCA N. C3
preoo do cada papel 100 rs.
JlilJlllll
Resta venda um eseolhido sortimenio de ob
lelos de raarcineria, como sejam, mobias de ja-
iarand, mogno eamarello, obra nacional e estran
eira, de apurado gosto e por prfto razoaveis:
u rua estreita do rosario n. 32. Nesta mesma
sa fazera-se com perfeico todos cr irabalhos de
aalhinka, como sejam, empalbameaios de lastro-
jara camas, cadeiras e sophs.
Vende-se urna carteira para escriptoro : na
rua larga do Hosario n. 21, loja de calcad v
ttencao.
Na taberna do largo do Paraiij n. 20 vende-so
manteiga ingleza fl.r a 1*400, Ii00o900rs. a
libra, carne do sertau nova a 320 rs. a libra.
Do engenho Jacobina, comarca do Cabo
fngio na nonle do dia II para 12 do correte, o
eseravo crioulo de nome Antonio, levou camisa
de algodao azul nova e ceroula de alg.,dao ame-
ricano, chapn de palha '> velho o mais alguma
roupa, fem os signaos srgnintos : alto, bom cor-
po o tem as juntas dos pes nmpoca groens,
s.-rayo foi vindo de Pao d'Alho, para onde
(infla ter seguido ; roga-se as autorid*
aosocapilaes de eatnpo,a captura do di:'
os.-ravo o leva-lo ao seu sondar no enyenho .'ri-
ma mencionado, que su recompensar gener
mente.
Fagio do enuenlu Lucal do termo ae '..0
d Alho, o eseravo de uome .Antn o, carreiro, do
idade 2o annos, ponco mais ou menos, preto, cri-
oulo, de boa altura, corpolento, nariz o boleos
grossos, bem feito do ps, e eom algumas marcas
no cogote: qnem o pegar levar ao referido en-
genho. 011 no 3o andar do sobrado n. 36 da rila
dasCruzcs, receber oi de gratificaci..
A t jv;
Fug.o segimda-feira, 18 Jo oulubro, o escr.
Autonio, pretociionio, idade SO ame, gM 1
ou menos, de estatura r
lenle, quando anda oh
diante, levou
,cc|
cravo veio ji
pe-so ter para
ve-o a roa
bem gntilicadc.
vts'
ie estopa, cjbi
r l-
rufinecao, que ser


8
Diario de Pernambuco Sabbado 23 de Ouubro de 1869.
m CEMl
AMABA DOS SRS. BEPUTADOS
SKSSAQ EM 20 DE SCTEUBKO
WW.SIDRXCIA 1)0 Sil. NKIM.VS.
(Coulinnarao)
Senhores. deixemos de parte excitares
partidarias o vamos lrat.tr com calma a
pie^o veitertle. O govoroo r.'prestjuta-
%vo am irahiluo diario, urna scieneia
aricada o esperimental. Como a media-
M, appika us remedios segando o gr > da
ateUki, as ilis|Miscr;;s physicas e inoraos
' *> Ajenio, o conhociinunl > dos seos c >stu-
me> t tfrm ; noc empyric, nao humosa,
no iiWfcxivel.
Nta n5o podemos negar ao sensdo, par-
id Ministerial ou partido da opposiro,
aiiiit ihi minora, todos i:.n iguaai di-
sritc^ a inil.iir a pesar nos negocios pa-
itan ; i uossa obrigacl > lulerarmos todos
rospertannos-nw indos.
S;;. Canudo Msxdks : E* que missa-
fij a sirtude da paciencia.
O So. PriRKia v n.v Silva : -Diz bem o
fc-itnv deputado : mistcr que as maiorias
niolum nao digo a virlude. mas a obriga-
fda paciencia.
Nos nao podemos negar ao se;iadoo di-
k do discutir, como entenda, as materias
*; Ue sao sujeitas, e de emenda-las C00-
fowujutyuo convenientes. Forma o senado
*f cisi do inflmenlo...
Oca Voz : Mis o uso nao c abuso.
O Sn. Pima v da Silva :Nao temos di-
mit rt imputar menges inconvenientes
ao* nossos. adversarios (apoiados,,, nem de
>dg;i-kis ouguodu nossos caprichos (apoia-
ilus>. Xas relaocs entre as tinas casasdo
jpurmw;!-). entre de-potados e senadores.
Opre quihaja Unta a dilarencia, toda a
wnwtleraco. lodo *o respeo (apoiados),
pava itio os negocios pblicos marchen)
Mtotar e proficuamente.
E as maiorias mais que as mionas tem
iMi i II II em que se afaslem exeitages, Io-
tas untis c discussoes azedas, porque tem
ele poveroar o paiz, c devein apoiar-se na
T3o e na sabedoria. (Apoiados). Sao
scropivas minoras mais propensas exage-
, ftafjTws ; devem as maiorias responder-Ib s
enro calma e nioderagao. (Apoiados) Sem
hierticia, moderago ejustiga iuteira nao
se pode governar bem. (Apoiados).
16 estado de cousas, pensou a .*l
lammin 1 > de orgamento que, propondo
uxt resolugo prorogando o vigente, em-
9Uo-o que se discute nao fr. promulga-
asa vita, eqne dar ao governo osmeios
A? praticar o execuiar a administrado do
puse, Jy fosar os aervicos pblicos, de eo-
3w impostos e effetuar as despezas. (A-
isdos.) Nao medida de co..fianca, sao
.ios de governo, a que partido nenlmm
se pide recusar. (Ap iados.)
Ora. o governo so possue esta atorida-
*t;;t3l dedezembro da 1869. O orga-
Bieu!i> que remellemos ao senado foi ela-
- horado para viver ai 30 de jobo de 1871.
Mhrecendo nos ao senado esta providencia
A prorogaco do orgamento passado al
30 de jaouo de 1870, ficar o que se acha
es ." discussao no senado valendo unica-
aate para um armo, o excrexio de 1870 a
'
ftu;il a situaco offerecida ao senado
ose esta resol ucSo? E' o que convm
onoaf a sanguc fri, e despidos de pai-
ors e partidos.
Se o senado a nao quizer adoptar, vola o
remenlo. Se preferir discutir ampia e
tese.-ivolvklarneiite o orcamento, approva a
ifiSu para dar meios provisorios ao
fMeiQO, emquanto nlo vota o orcamento,
pixe renovar esta ultima discussao para os
ania de maip e junlio futuros, porque
*s?s orcamento s (I ver eotao comecar a
wjpwsrno l.*de}anho de 1870.
Eis o pensainenUclaro, o Qm conhecido
'* 1.* commissao do orcamento ao propr
a presente resolncio. (Apoiados.)
Aiii. non o nobre depulado pela provincia
i.- FBo de Janeiro, que me precedeu na tri
hutzi. que a presente resolucSo tanto cons-
Utuia urna lmsa<;o rom a opposico io
ido quaaio eslj, d )cla;Mio-se contraiii
a dous arlaos additivos do orcamento, iim
sobre vencimeutos da magistratura, al.
commiss3o do orcamento os nao incluir na
presente proposta, posto admitlisse outros
additivos. '
Para mostrar o nenlmm fundamento da
allirmativa do nobre depulado, bastom pi u-
cas e concitas observac.-'s.
Prime-amante ainda se nao disculiram no
senado os dous artigos additiros, a que s
referi o ilustre preopinante no sen ris-
curso. Se urna ou outra opiniao se l'xn
manifestado no senado, por occasiao do de-
bate dosartigis das desp as ordinarias dos
mioisterios, a respeito dos dous artigo*, iio
passa tal opiniao de solada, e nao pude ex-
primir idea ou peosamento di opposieio.
(Apoiados.) Eu sei particularmente que
muilos senadores da 0[>poscao adoptan os
mencionados additivos, posto outros o cf1 in-
hala m. Nao posso, porem, saber o qu) a
maioria da opposc3o pretende fiier a res-
peito. Como, pois, dizer-se qn: a opposi-
(fio no senado nao admiMe o dous ad li-
li vos ?
Em segundo lugar, senhores, cumpre no-
tar que a l.1 commissSo do orgamento na
elaboracSo de sua proposta, s tendo em
vista facilitar os meios do governo para ad-
ministrar o paiz do dia 1." de Janeiro de
1870 em diante, o torna mais aieitavel a
sua iJa, comprehendeti smen'e os addi-
tivos, que lendem a augmentar a receita pu-
blica, de assumpto puramente fiscal, c oo
outros, embora interessantes e proveitosos.
(Apoiados.)
Sao mais de trinta os additivos: coaim
materia de grande importancia, deimmensa
vantagem, de conhecida ntilidade ; mas ans
verso sobre despezas, outros sobre neces-
sidades administrativas: deixou-os de p;rte,
e s admiltio os qae produzem renda etfec-
tiva, e renda immediata ao lliesouro. (A-
poiados.) Aprimeira, a mais indispensayel,
a mais urgente necessidai'e abafar o diffi
cil; o orgamento ocontinlia em suas entra-
nhas; a despeza ordinaria excede a receita,
a extraordinaria da guerra ameaca esbaut
rir todas as fontes da riqueza nacional.
O que mais carecemos boje ?' Augmento
da receita para formar o seu equilibrio com
a despeza. E* oque pretondeu a 1.a com-
misso do orgamento. Incluio sment os
additivos que augmentam a receita, retrga-
msando os impostos para que desde 1."
de Janeiro de 1870 comece o tbesouro a
cobrar sommas maiores com que possa sa-
lisfa7eros encargos e compromissos publi-
cos. (Muilos apoiados.)
Deixou, portanto, de fura e de parte o
artigo sobre vencimenios du magistrados,
porqi.e augmentavam a despeza, como ou-
tros da mesma natureza, posto que impor-
tantes e necessarios mesmo. Procedn: por
igual maneira em relag ao que se refera
aos bens das ordens religiosas ainda que
muito til e at_ raoralisador (apoiaiios).
porque nao conslit e medida liscal, nao aug-
menta a receita publica, 6 semclbante a ou-
tros additivos de melhoramentos e progres-
sos do paiz e d.i sociedade. (Apoiados.)
O Su. Tkixkira Jmou :Pois nao nug-
menlo de imposto ?
O Su. Pereiiia de Silva : Estbelecc-o
para daqui a cinco ou seis anaos, quando
as ordens monsticas se recusen a conv rler
seus bens em apolices da divida publica :
nao portanto, augmento propriamenle de
receita, e nem recurso immediato do
tbesouro, como os dos dircilos a fandegaes,
que comegao a ser cobrados no 1." de Ja-
neiro de 1870. .
Temos lempo de consegui-lo, e a demo-
ra nos nao prejudica. Demais lica incluido
no orgamento para mais tarde se resolver,
e nao o abandonamos. (Apoiados).
Disse-se, porm, que era intil a eso-
lucao proposta, porque bavia plano na
apposico do senado para nao dar orga-
mento ao governo, e portante nao se votara
tambem a resolocSo naquella casa do par-
lamento.
Niio creio, senhores, que baja plano na
opposigo do senado para nao dar o re-
menlo a o governo ; soria-dle contrario te -Vozes :Muito bem. -
iastiluigota do paiz e antipatritico, \poia- O Sa. Ministro no Imperio : Estima-
dos). Convengo-me inteiramente do con- riamos que de preferencia se votasse o
irario. O qne a oppositfao do senado tem projecto de le do orgamento, que satis-
querido dUcotir largamente o orgamcnlo. faz as necessidades jmbheas por modo
Est no seu direito legitimo, pode e dove muito diverso do que pode taze-lo urna
faze-lo se o cnteade conveniente ao serv- resolug>,nadando vigocar^em novo exer-
co publico cicio um orgamento anterior, mas para
Oque limita e determina o modo-da acautelar qnalyuer emergencia, entende-
discusso o senado o seu regiment pe- mos ser de vantagem e?t:r o governo mn-
culiar (apoiados), o nos nao llevemos cen-
surar a demora Ctii deuusik da discns
por ser esta, de direito. Tenho fe ainda
nos dignos me.ubi.is da opposigo do se-
n ni i: seii |Ulii( lismo falla i-a mais alto (pie
pulipier outra coosid^rajo. Nao fallarn
coi) os meios ao governo. porque esse
o (Levar do nos todos. Nutro esperangas
de que aceitem a resoluto ojiando jul-
guem que Ibes compre ainda discutir lar-
gamente o orcamento, piardando esta
para niaio. Assim desempenharo seus de-
(Apoia-
FOLHETiM
OS GASACS PRETAS
ROMANCE
:
Paulo Fval
Segunda parte
TKB p.vr *
XIV
TSsita aocuraa.
(Gouliuuaco do n. ti)
Urna noote, em qoantq a baroneza esta-
ba n'om baileniio sem corto njo qne
Mks fazemos esta conssaointroduzio-lhe
efe om estranho no quarto de dormir,
fossuia oSr. L"Coq vasta copia de talentos,
eobar) outorgava-lhe essa confianga pe-
rgosa qjie se nao concede a horacns brio-
sos. O s Lecoq, anligo viajante da casa
Kbrthier & C, valia iniis que qualquer ser-
raUuiio.
Agive'.a do meio, a gaveta da secreta-
ria, aquella cuja fechadura oceultava o de
Scaio buraquinho no centro de um rama-
fcet(? de amores perfeitos formados com
aaetliys!as e topasios, foi examinada se-
gando a arte, vista, revista, apalpada, vio-
lada. Levara o Sr. Lecoq os necessarios
stnimentos. A gaveta resisti valente-
weote. O Sr. Lecoq declarou que a fe-
to fura era de segredo.
Tentativas d'estas induzcm tanto mais
Kftto nwior censura merecem. O ciums
r^ acanhados febre.
E, todava, ainda o baro linhaconfianga.
As suspeilas s o assaltavam em horas de
ataque, e bavia n'aquclla preoccupag5o
orme dase de curiosidade.
Coosa singular, a aura de Miguel crescia
w meio d'aqueltas turbales.
Era o barao homeni hbil. Teve urna
ffaoie idea, que um tempo Ihe devia
arar o animo, o coracao e a razio. N5o
ra muito nova a tal idea; bavia muito
ipe ella fermenta va. Quando se Ihe.for-
olou claramente, praticoo elle desvarios
en) Archiraedes, ao sabir do banho.
Correu ao aposento da mulher e disse-
-iRasar Branca e Miguel. Decidido !
Era de certo urna prova, mas era tam-
"v*en> om projecto serio.
A Iwrooeza, paluda e seren como sem-
jre, respondeu braodamente :
impossivel O baro pergunlou
porque.
Fra justamente para isto que a baro-
neza abrir as portas da sua casa ;on-
dessa Corola ?
Nao sabemos.
O facto que a condessa Corona servio
de resposta.
Teve lugar a primeira-.luta. Outra pes-
soa havia ai que solria silenciosamente e
muito mais que o proprio baro. Em vir-
tude de nao sei que pacto, assignado, e que comtudo exista, Edne
Leber encarava Miguel como >e -Ihe per-
tencesse. E ahi eslava agora elle disputa
do por tres mulheres: a baroneza, a con-
dessa e Branca.
D'ella, de Edme, nem se quer se fal-
lava.
O (resultado da lula foi violento. Mi-
guel, exilado, sabio de casa dos Sehxva tzs.
Homens como o barSo niio sao o que se
chama inos ; tem mesmo a sua bondade
relativa e raras vezespodem ser acensados
defazer mal por gosto ; mas, as occasioes
delicadas dispoem de finuras diablicas.
A expulsao de Miguel, do nosso bere,
teve lugar hbil, decente, cruelmente.
Toda a gente o censnrou e momentos liou-
ve em que elle proprio se ac usou de o-
gratdao. Empregmos a palavra expulsao.
para expriminos rpidamente a verdade
sincera; mas, segundo a apparem-ia,
Miguel que deixou o baro, e este le-
vava o cavalheirismo poni de nao o
laxar muito de ingrato.
Mais ainda: por diversas occasiOes, cerli-
ficou o barao respeito d'elle favoravel-
mente, no* eslylo d'esses attestados em
que os amos declaran nao terem de que
se queixar dos criados, em quanto sua
probidades
Com certidSes d'essas procura-se lugar
por largo tempo. as (mangas militantes,
cujo principal e mais bello ornamento o
baro Schwartz era, eslava Miguel coisi-
derado como um rapaz perdido.
Urna voz incgnita, publicidade surda,
murmurara aos ouvdos de .todos os capi-
talistas esta mysteriosa formula :
Alguma cousa houve.
Arriscara a chronica da Bolsa a pontinha
de um romance, em que a bella baroneza
representava amavel papel; com tudo, sm
negarem a possibilidade do facto, os fortes
raantinliam o- axioma:
Alguma cousa houve.
A opinio do Sr. Lecoq foi que Mig.iel
eslava perdido, E n'isto era o Sr. Lecoq
entendido como niogaem o em Franga.
veres, e mostrarlo seu patriotismo.
dos).
O que nos fazemos facilitar Ihes a ta-
refa, enviando ao senado esta rosolugao;
e no caso de que a cmara dos depulados
a adopte, peco-lhe toda a urgencia, toda a
brevidade na discussao. (Apoiado*).
Qualquer, porm, que seja a sorte da
re-.lugo, senhores, no caso do a volar a
cmara, tem provadn que deseja que o paiz
seja governado consti'uciomltnente, e c;:ie
o governo tenlia meios de adm'mistra-lo.
(Mnitos apoiados). Se nao fr acceila, o
se igualmente se nao votar o oreamenlo
no senado, o paiz decidir entre nos e os
uo.sos advranos, c far juslica a qnem
a merecer. (Muilos apoiados, muilo bem,
muito bem).
O SR PAULINO DE SOUZA (ministro
do imperio):As palavras que ha pouco
proferio o ilUistie depulado pela provincia
do RiQ de J-melro, obrigam-me a dar os
motivos que me levain a volar pela resolu-
gao que se discute.
IVnsa o honrado membro que osla re-
solugiio pode aulorisar qualquer snsneita
de realidade de urna iransaego, da ipial
se tem fallado estes .ltimos dias, entre o
gabinete e os membros da min-nia do se-
nado para o iu de ser votarlo naqueHa
casa o projecto d lei do orgamento.
Ja declarei em aparte ao nobre deputado
pela Baha, e repito, que semelhanle Irans-
aego nao houve, nao poda haver, nem o
governo a acceitaiia.
Vozcs .-Muito bem.
O Su. Ministro'do Imperio:A Irans-
aego presuppoe um facto auomalo, cujo
reconbecimento nao licaria bem minora
do senado e menos ao governo ver nelle o
exercicio di um direito. Se o senado nao
pode negar a decretago das jlespezas pu-
blicas, e a aulorisago paca levantar os
impostos, porque a lei UJ orgamento
urna necessidade indednavel do servgo
publico, como admiltir um facto. a Irans-
aego, que s poderia ter fundamento no
direito-de protelar a votagao de urna lei
essencial e annua ? (Apeados ; muito
bem).
Desde que contesto aos representantes
da naci o direito de embaragar o anda-
mento regular do systema constitucional,
jamis poderia acquiescer a urna trans-
accao que equivalera a aceitaco da idea
opposta. (Muito bem).
Aln\ disso sou em geral avesso s
lransacc5,;S, poi-que entendo que se-urna
ou outra vez por ellas se podem sal^r
grandes conveniencias, quasi sempre dei-
xam feridas, seno aniquiladas, a dignidade
e a forga do governo. (Mnitos e repetidos
apoiados).
O Sn. Cruz Machado : O governo
apoia-se as maiorias.
O Su. Ministro do Imperio :Nao acei
taria portanto, nem podia o governo acei-
tar a transaego que se propuzesse, como
se tem propalado.
A resolucSo, (pie se discute, foi iniciada
de accordo com o governo o apoiada ni-
camente por seus amigos polticos. NSo
nem podia ser imposigo de nossos ad-
versarios.
Se esses additivos fossein separados do
projecto de orgamento, se por qualquer for-
ma fosse sQcrilicado seu pensameuto, have-
ria a concesso que o nobre deputado nao
deseja. Assim, porm, nao acontece. Oor-
gamonto ha do ser discutido e votado im-
portunamente, poiffte |resolugo .uma
medida provisoria, que durar smente
nido da resoluco de que ora se trata.
V. Exc abe, Sr. presidenta, que des-
de os primeiros aunos do systema repre-
sentativo no Brasil, com jarissimas excep-
roes. tem o i)rgamej)iCB.o para o senado
mis tilde do que foi ust-j anno (apoia-
dos), e sempre tem sido vetado dentro do
mais breve prazo do que aqu.dle de que
tem precisado este auno a Ilustre opposi-
co, aquella cmara para exercer inleira,
completa e inteiminaveimenle seu direito
de discussao' (Muilos apoiados).
Nao seivi eu quem contesto o direito de
discutir amplameute o orgamento, nem
me proponho por forma alguma censurar
o procedimento da honrada opposigifo,
antes, parlamentarmente fallando, deve-
nios lova-lo conta do excessivo zelo e
patriotismo daquclles benemritos vaies.
(Risadas).
O certo Sr. presidente, que de al-
guns Ilustres senadores da opposigo se
espera que conlinuaro a esclarecer inde-
finidamente o debate. Beodo assim, de
receiar que, tendo-se dispendido mez e
meio com a diicuss i de sel- artigos, e
restando ainda 33 por discutir, pois que
os artigos do projecto, so bem me recor-
d, sao no todo 40, feito o calculo pro-
porcional, vewmos que to cedo nao se
concUiir a 2a discussao, para passar 3a,
e subir o projecto sanego. No cntanto
ia quin/.e diis que expirou o prazo consli-
a V. Exc. que consulte a casa se me permi-
te retirar as minlias enielidas.
Consoltada a cmara, rsolve pela affir-
mativa.
Ningnem mais pedindo a pa'avra e pon-
do-se a votos o projecto, approvado com a
emenda e passa a 3'1 discussao.
O Sr. Pereira n.\ Silva requer dispensa
emquantoo igame uto nao fu- votado. O Q intersticio para que o projecto seja dado
additivo sobre as ordens regulares eonti-' para ordem do di seguinte.
Consultada a cmara, resolvo
na no lugar en que est, nao fica preju-
dicado, ha de ser discutido e votado quan-
do chegar sua vez ; nada soffre a ida.qne
elle encerra, nem eu abandonarla, ou ja-
mis concordara m que fosse de algum
modo desmoralisada por urna separagao,
desde que em nome do governo declarei
que a adoptava quando proposta aqu
pela Ia commiss3o de orgamento. (Apoia-
dos).
Nos additivos esto consignadas medidas
do utilidade publica, como tambem a en-
volvem igualmente certas verba de despe-
za alteradas nonovo orgamenio : aquelle
a que me refer nao s urna medida de
utilidade, mas de moralidade para as ordens
regulares. (Apoiados).
Pergunlou o nobro deputado porque nao
vai esse additivo na rsoluglo, quando sao
nella incluidos outros. A razo clarsi-
ma. Nestas resoluges, sob pena de repro-
duzir-se inteiro o orgamento, s se admitte
o que essencial, imprescindivel, urgentis-
simo (muilos apoiados), e nao o que de
vantagem administrativa ou de utilidade
publica, mas que pode se fazer em qual-
quer lempo, hoje ou amanha, sem sacr fi-
cio da marcha do governo ou de necessida-
des instantes e ndoclinaveis da occasio.
(Mnitos apoiados).
Os paragraphos incluidos na resolugo
tratam Ue novas contribuigoes, que nao
possivel adiar alm do Io de Janeiro proxi-
pela afir-
inatva.
Vem mesa as seguintes declaragOes do
voto:
Declaro que votei contra o projecto
n. 226 que proroga o orgamento vigente.
Jeronymo Mximo Nogueirn Penido.
Declaro ter votado contra o projecto
de lei prorogando o orgamento de 1867 a
1868 do exercicio de 188!) a 1870.A. Fi-
gueira.
O Sr. Io Secretario, obtendo a palavra
pela ordem, procede a leitura das redac-
g5es que a pedido do Sr. Pereira Franco
foram redigidas hoje em projectos separa-
dos, e que se acham publicadas no Jornal
de 27 do corrente.
Dada a ordem do dia, levantase ases-
so s tres horas menos um quarto da
larde.
SESSOEM 27 DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA D SI). NEMAS.
Ao meio dia, feita a chamada, verifi-
ca-se liaver numero sufliciente, e abre-s a
sesso.
e approva-se a acta da aitece-
L-?e
dente.
OSn.
guinte
1 Secretario, d conta do se-
tucional la sesso legislativa, estamos em mo vindouro, sem que fallegam ao governo
segunda prorogaco. e nao pode dcixar I meios de que precisa sem demora para acu-
de'liawr lorceira. A resolugo tem um | dir a despezas, nao s previstas, masque
;i-'^;
s artigo e em pouco lempo (comparativa-
mente) pode ser dis utida e votada.
Deve crer que os Ilustres membros
desta casa e os do senado, quer de um,
quer de outro lado poltico, conservar-se-
ho no seu posto at votar-se essa lei
annua. .
Vozes :E' um dover imperioso.
O Sr. Ministro do Imperio : ...mas
o governo nem por so julga prudente
domar de acautelar-se aceitan lo a medida
proposta pela Ilustrada Ia commlsso de
orgamento. Pode darse a eventualdade
de, repelindo-se as prorogages. tornar-
se mais difieil reunr-se o senado ; e nos,
antes de tudo, queremos, para todo e
qualquer caso que occorra, salvar o gran-
de principio c nstilucional da autorisa
rao legislativa para fazer as despezas pu-
blicas e receber as contribuigoes. (Muilos
apoiados).
Com a presente re&iiocSo d esta augus-
ta cmara mais urna prova solemne de qne
em sua prudencia deseja esgotar o ultimo
recurso, e salvar, se dor-se antes de vo-
tado o orcamsnto a dispersan dos membros
do senado, um grande principio da cons-
tituigo. (Muilos apoiados. Muito bem,
muito bem).
Se real sar-se a hypothese, que mostrou
receiar um dos Ilustres oradores que me
precederem, de nao fi;ar votado este anuo
o orgamento,-nem esta resolugo, o gabine-
te, loada a confianca da cor i, o apoio de-
dicado e elhcaz da cmara, alm da maioria
no senado, nao hesitar em tomar a res-
ponsabilidade de continuar no governo do
paiz (muilos apoiados)..
Vozes :Muito bem.
O Sn. Ministro do Imperio... que nao ha
e ficar sem direego. Posso assegurar a
amara que o ministerio cumprir o seu
dever. (Muito bem; muito bem).
^isse o nobre deputado peta provincia do
K de Janeiio, a quem respondo, que a re-
solugo impoita a transaego, desde que
nella nao se cunten os additivos que encon-
traran) maior impugnago, edesignadamente
o que diz respeito a conversan em apolices
dos bens das ordens regulares.
EXPEDIENTE.
XV
O boto le diamante.
Hoje em dia, toda a gente sabe todo, e
muito melhor que os pobres diabos que
esfalfam a penna. Os bonitos mociones
que servein s damas as lojas de modas,
actualmente, conhecem to bem como os
seus dedos o que a alta sociedade.
Desesperava-se Balzac por nuncaalhe
ser possivel decifrar aquelle enygma ; mas
no tempo de Balzac faziam-se primores
d'arte. Induzia isso a ser modesto. Hoje,
qual juer que aprenda a soletrar, pode se-
guir um curso de alta sociedade n'esses
tratados facis, elegantes, suaves, delica-
dos, eloquentes e admiravelmente lustra-
dos, que sao escrlptos com as ms bri-
Ihantes pennas de papagaio por persona-
gens que se dignam ser de letras e per-
tencem manifestamente altissima socie-
dade.
Estando, pois, Deus louvado, a alta so-
ciedade ao alcance de todos, sera super-
fino, para nao dizer pouco cortez, virmos
com as nossas definigOes. Demais, nao
damos urna obra de analyse, o que apresan-
tamos nem mais nem menos que um
melodrama de boa f.
E a alta sociedade o que os leitores sa-
bem, sem tirar nem por, como os ebronis-
tas tem a bondade de lh'a pintar. Nao
tem o Evangelho mais grave authenlicida-
de do que disfructam os almanaks d'esses
poetas Ilustres. Goslam da photographia?
Eu por mim tenho toda a alta sociedade,
chronistas e duquezas, n'uraa casa de pa-
pello, que vou enchendo forga de ouro.
[ada cabega da alta sociedade custa-me
dez sold; nao me envergonho de em-
pregar d'este modo as mnhas economas.
Que afina! de contas, a alta sociedade
nao tem que ver d'esta historia de maifei-
tores, contada decente, pacificamente, sen
um nico termo de gyria, sem um nico
sermo generoso. At aqui nao ha lama
nem brazes, se bem que em boa philo-
sophia de melodrama esteja assente que
urna destinada a salpicar os outros. Es-
tou com medo de haver commettido urna
grave falta, nlo insultando de passa-
gem nenhuma cathedral nem nenhum pa-
lacio. Nem sequer, valha-nje o Ente Su-
premo, soube aproveitar esse memb/o do
foro, bilioso eesverdinhado.qae oceulta por
baixo da sua casaca meta urna pbarma-
cia completa de vtrioljcas paixoes.
Soltoi a palavra involuntariamente, por
que no ha forgas bomanas qae possam
dissimular um remorso. Os Casacas Pro-
tas I Que titulo este Para o que n3o
em grande parte j se esto fazendo.
As medidas cuntidas nos additivos sao
uteis, necessarias mesmo; tendo, porm,
ido para o senado na lei do orcamento de-
vem ser com osla decretadas e nao caben
em um acto de excepgo como esta reso-
lugo, no qual, como j disse, s pode
acbar lugar o que essencial a marcha do
governo, imprescindivel, urgentissimo. (Mui-
los apoiados).
Vozes:Muito bem, nwrto bem.
Cedendo da palavra alguns senhores,
posto a votos o projecto, e approvado para
passar 2a discussao.
O Sn. Pereuia da Silva pede, e a cama-
consente na dispensa do intersticio para que
o projecto eolre inmediatamente em 2'1 dis-
cussao.
Vem mesa, sao lidas, apoiadas, e en-
trn conjuncinmentc em discussao, as se-
guintes emendas :
Subslila-se o art. Io pelo seguinte :
Emquanlo nao for promulgada a lei fi-
xando a despeza e orgando a receita geni
do imperio no exercicio de 1869 o 1870,
continuar em vigora lei n. 1,507 de 26 de
setembrode 1807, com as alterages se-
guintes
t 8 9." Em vez dedurante o exer-
cicio desta resolugo diga-sedurante
o exercicio de 1869 a 1870.GraMV pendg.
O SR. FEBREIRA VIANNA faz algumas
consideragoes.
Vem mais a mesa, lida, apoiada e en-
tra conjunctamente em discussao a se-
guinte emenda :
Art. 4." Antes das palavras finaes, com
as seguintes alteragesdiga-seemquan-
lo nao for promulgada a respectiva lei do
orgamento.Pereira da Sil ra.Perdiga o
Mallieiro..4. /. Henriques. *
0 SR. CONDE DE BAEPENDY (pela or-
dem):Sr. presidente, primeira coinmis-
so do orgamento acaba de apresentar urna
emenda que precnche inteiramente as vistas
que eu tive quando offerec as que foram
apoiadas no comego desta discussao; assim
para que nohaja embarago.na votago, (ego
dava elle Que de ameagas J Que de
promessas I Quanto fel amarellece os pe-
queos, quanta soberba plecthorisa os gran-
des batalha eterna, a guerra social, a
lliada do Vicio de roupa branca, gordo,
replecto, satisfeto, sitiado por mil virtudes
de blusa, magras, esfahnadas, odenlas, e
aspirando, com o direito que Ihes assiste a
subir, a vestir-se, a comer, para seu
turto so tornarem em vicios, porque os
IiohMis sao irmos !
Casacas Pretas f Monstros Co-
nhici sTgeilos, em 1818, que tomados de
pudor, envergaram a vstia, tanto reco-
nheciam o crime d'esse fraque indecente.
N5o se encontrava um nico visconde de
Tetras ou de bolsa. 0 met sapateiro acr-
tou de vender o seu titulo um marquez
insolravel.
Os Casacas Pretas! Ora reparen que
todos usain casacas pretas n'essas caver-
nas, no palacio dos res, na igreja, no tri-
bunal de commercio c no conselho de es-
tado. Para o honrado criminoso quem
[-as imperfeigoes da nossa sociedade obr-
gara, ah! bem contra sua vontade, a rou-
bar ou a apunhalar, aquella a libr da
ignominia.
Padres, magistrados, banqueiros, advo-
gados, cortezos. religiosas, cfficiaes de
justiga, acadmicos, deputados, correcto-
res (ty fundos vestem uniformemente de
preto. Os proprios marechaes de Franga
largam as suas bordaduras para semislu-
rarem vida commum. Pde-se dizer que
o preto no seculo dezenove, um envolto-
rio que cobre todas as potencias c todas
as nobrozas, todas as ambigQes e todas as
opulencias, todas as conquistas, todos os
xitos felizes e todas as glorias.
E ponto tal, que para comegar a Iota
j preciso que o shnple3 soldado ende
aquelle cabalstico uniforme, e que os pro-
prios vencidos o enverguen para oceultar
os revezas.
Cae titulo I pensem s e conten De
um lado todos os felizes, te mundo ; do outro, os miseraves que
aguardam, invejam, e nutrem esperangas.
N3o ha que hesitar. Os feliies formam
nfima minora; em boa livraria, compre
dar a bretanha a devorar ao panno cr.
Satisfazendo este preceito, gosa-se da
dupla vantagem de ser lido como escriptor
magnnimo e desenvolver, a venda.
E mal sabem que d cavalteirescos e
desinteressados discursos pode originar
essa palavra mgica : vcni>-
E se, considerado sob tal aspecto, o as-
sompto Ibes parece largo de mais, dema-
Dez" ofllcos do Io secretario do senado,
commnicandu ter constado ao mesmo se-
nado qua. S. M. o Imperador consente as
resoluges sobre a concesso de varias
pensSes, diversas licengas e natnralisagaO
a alguns eslrangeiros.Iuteirada.
' L-se, julga-se objecto de delibera-
gao, e vai a imprimir para entrar na ordem
dos trabalhos: um projecto approvando
pensSes; um dito, declarando extensiva ao
bacharel Francisco Gomes da Silva a des-
posigo do art. I9 do decreto n. 23 de 30
agosto de 4831.
' Entra ein discussao, e approvada
sem debate, a redaego, com o additivo.
sobre a revogago do disposto no art. 6*
do decreto n. 1,311 de 21 de agosto de-
1866.
ORDEM DO DIA.
Prucede-se successivamente vota-
go dos pareceres das commissoes de po-
deres sobre varias eleiges primarias fel-
fas em diversas parochias pertencentes ao
3o districlo da provincia do Cear, 2 das
Alagas, 2o de Mnas-Geraes, 2o do Rio
Grande do Sul dos approvados.
Procede-so votagSo do requeri-
mento do Sr.-..,Siqneira Mendes, cuja vota-
rn licou encerrada na sesso de 25 do
corrente, obre negocios da provincia do
Para, e approvado.
Entra em 3a discussao o projecto
mandando continuar em vigor no exercicio
de 1869 a 1870 a lei n. 45U7 de 26 de se-
tembro de 4867.
O SR. PENIDO:Venbo, Sr. presidente,
dar a razo por que nao prestei o meu voto
ao projecto, que hontcm e hoje se tem dis-
cutido, e ella ainda a mesma que me
acompanha para nao Ihe prestar o meu
votonesta terceira discussao.
O prijecto de que trato em meu ver
muito grave: necessario que proceda-
mos com toda a reflexo. ,
(Continuarsc-ha.)
siadamente vago, demasiadamente peri-
goso tamben, qne diriam d'este thema: a
miseria oceulta pelas exterioridades da
elegancia ? A casaca preta tomad?fisomo
o domin dos bailes de mascaras, que
mas vezes disfarga a vclhice, outras o
ciume ou a vinganga
burguezia nobre, quer pelo nascimento,
qu-r pela riqueza, quer pelo talento, qoer
pela vaidade ; das quatro origens, nao a
vaidade a menos fecunda.
Em taos latitudes j nao ha enganar-se a
gente. A alta sociedade fica all mo :
ao nosso lado ou por cima de nos ; est-
No soffre florida que fra banal e toiee mesmo a ver ; bastava passar a perna
velbocomo o beatismo" litterario ; encon-
tra-se aos tropeges, e os romancistas de
agua doce idolatran! as srdidas singellezas
de tal thema. Que tem ? um monte de
troco* vale una parcella do ouro.' Ganlia-
se a vida nasjninas de cobre ; c oNmpera
dor Vespasiao legou-nos n'um dito su-
blime a pliilosopbia das distillagoes mone-
tarias.
Pois nao, senhores. Nada d'isse em
vez de todas essas poesas, s possuimos
na bagagem a misera biographia de um
ladro, que nao tinha plano algum de reor-
ganisago social, que se nao gabava de
nenhuma msso apostlica o que nem se
quer era pregador /
Sem nos darmos ao disfrocte de disser-
iar sobre a alta sociedade, podemos com
tudo asseverar que em Pars o termo es-
sencialmenie relativo. Cada qual tem a
sua alta sociedade, e niogum pode negar,
que haja n'este pequeo departamento d-
Sena, ponto imperceptvel da carta, quantio
dades quasi qne innmeras de altas socie-
dades, juxta-postas ou superpostas, que
seguern fielmente,- do mais baixo ao mais
alto, a marcha ascendente da propra es-
cala social. Para o publico sincero do
theatro da Gait, duques, maires e fabri-
cantes de tecidos sao exaclamante da mes-
ma plana, tem carroagem; o publico do
Gymnasio, progredindo por eliminago,
sbtrae o fabricante e o mare, mas subs-
titue-lhes o banqueiro millionario com o
corrector de fundos, que ambos sao, seu
ver, mui agradaveis patricios.
Depois de valiosos estudos, affirmo eu
que impossivel estabelecer no Paris bur-
gnez duas cathegorias gravadas com mais
folicidade do. que estas; frinuentadores
da Gait e frequentadores do Gymnasio;
s3o duas religioes. A Gait prolonga-se
at Porta do S. Martinho, passando pelo
Theatro Lyrico; o Gymnasio abrange a
Opera Cmica eo Theatro Francez, soberr
bas minas, que visitadas lempos pelo wlavel capricho, procoram
novos relevos em pleboismos de taberna.
Acoeitos esses dous degros, o tenceiro,
o superlativo, ser a opera. Aqui comega
nata, acham-se os fm dos Bufos. ><
por cima de nao sei que imaginara barrera,
para ter ingresso.
Ollia-se desdenhosamente para quantas
altas sociedades ieam ioeriores, e olhera
que sao aos milhares.
Por cima, cuidado com a vertigem, por
que a escala vai-se estreitando e estamos j
bem longo da calgada Por cima a ver-
dadaill alta sociedade agita-se, ri, v dan-
sar, ouve cantar, corteja, conspira, protege,
derroca, joga, observa, dilfama, aliaga e
morre, sempre com os olbos para o ar.
E para que olha ?
Ora esta ? para a alta sociedade.
O que outra alta sociedade '.' -
Tal qual.
Ainda por cima ?
Sempre por cima.
Mas n'essa alta sociedade l de cima I
O mesmo.
Olham para o ar ?
Cada vez mais.
E aquellos para quem olham ?
Torcem o pescogo.
Para qne ?
Para olharem para o ar.
E que veem no ar ?
A alta sociedade.
Tudo, porm, tem fim. Nao falla qnem
haja alcancado os cimos do Chimboraco e
do Himalaya. O fim da alta so:iedade,o
cume duplo. De um lado fica a corte,
do outro o cenculo. Estes dous cumes
negam-se mutuamente.
Nao temos, porm, que ver com os cu-
mes. Os Schwartzs tem o seu nivel de-
terminado meio caminho d'esses picos
fascinadores.
Era a baroneza Schwartz superior a aKa
sociedade que a rodeava. finha otras de
ambiglo, ardente como1"8ua propna natu-
reza. AssaHavam-n'a repentinamente fer-
vorosos desejos, preoisao, diriamos, de
faigor, de bulha, de distraccoes. WoVos
instantes, cataia em profunda indifferenga.
O bar5o tinha desejos menas frvidos, mas
mais duradouros.
(Oontmar-se-ha).
:
V


)
-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7UO2HIGK_YXR4FR INGEST_TIME 2013-09-14T04:13:59Z PACKAGE AA00011611_11975
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES