Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11972


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLV. NIMBO 240.
"-'
' -
I
PARA A CAHTA1 E LUGARES TOE IA& SE PACA POTO.
Jdr tres mo tiantados.......f tfttAO#4
** sais Cdanamero avulso.......... ...... ^^
......... 0ds
OMR-TA FBA 20 D OUTUBR0 D 1869.
PARA DflTTBO E FORA DA FROYIKIA.
Por tres meze adianlado. \ .' ';.......
Por sus ditos idem............. .
Por no\i ditos idem ,...........,
Por nm auno...........
60750
aoo
timo
Propriedade SAO AGESTE*:
> > \ iin lonnion *
mivimik. p ---------7' **v7> ~w -"o wuw, >a u u ro.-nw, cwuffnu uos sanios buic, em Santo Ant
em Ftaarett; Fra0cmo lavares da Costa, em Alagoas; Dr. Jos Martin Alves, na Bahia; e Jos Ribeiro Gasparinho, do Rio de Janeiro.
PARTE OFFMAL
Governo da proviacia
ZPBtnvKTE ASSKKADO PEI.O BMf. SI. DK. MA!OKL
Bit MXSGIMEMO MACHAD) PMTKLLA, VICK-FRKSl-
**>TE DA TOOTMCM, EM ti DEIULHO M W#9.
1" serbio.
S. 7\Pwrtaria ao Exm. general couMMadan-
te das armas.Segundo mi declaran o Exm. Sr.
ministro da guerra em aviso do 9- do corrente.
junto per copia, deve o capito reformado Lepol-
'do Rorces falvo l'elia, ser substituido no emt
prego de major da praca do presidio de Peraando
le Xuronua, pelo -c api tilo aggregado a arma de
infamara aquint AnUMiin de Mrae.-, o que cora*
nuaic i a V. Exc. para sua conlieciinento e exe-
cneio.
X. 717.Dita ao mesnvrMande V. 8. rcc'ober
a bardo do vapar Cruzeiro do Su!, que acaba da
chugar da curte, e recolher a esno arsenal un ca-
xio eentendo 7 espalas coa balabas de ferro pa-
ra ca altar ia. as quaes foraoi rciottidas pelo ar-
senal de guerra dalti, como consta da iota junta
por copia
& 718. Dita ai inspector do arsenal de ranri-
nlis.Mande V. S. postar a galeota amanhaa as 1
turas da urde jumo a rampa cu) frente ao gyra-
na-o provincia!, alim.de irn mortar para bordo do
vapor Cruzeiro di Sul, o Exm. desembargador
loas Antonio de Araujo Frailas Honriques, presi-
dente ni ueaio para a provincia do Coar.
N. 71XDita ao commandante do r>nesidio Peraando.Sesundo deelar m-me o Exni. Sr^mi-
BHr a ca piao reformado Leopoldo Bornes Galvo
L'rMa ser sub-iiiiido n > emprego da major d:
praca desse primd, pelo capUo aggrejrado a ar-
ma de in.iiitnria Joaqun) Antonio de Moraes, o
(iaecomiiii:ii:e.i a Va.-, para sea conhecimento e
iin-; ronvi' lentes.
N. 750. Dita ao coramandaafj lo kriitue harca
ftuMMci.Trausulto a V'mc. o <>!lK*iu junio por
,ua di administrador da rasa de deteucao, a
qae alinde b-, sol n. W>*. rtlaiivj ao procadu&ent da es-
culla do fiue;ros navaes ijne veta de Fernando
$'lardando sentenciados, ise foratn alli recolliidos
para <|lie providencie I respeto como for conve-
nicate.
2a socijao.
K 753.Dito ao i'onsollieirj ircsidente do tri-
hiinal d-; jii-te i.CoMDUfteo a V. Exc que se-
annd i participou o jniz de di.'ei'.o da comarca de
VaoaraUi bacnrd Joo llenvmle l'ossoa de afol-
lo a 6 do crreme assuuii' ello o oxercicio do res-
pecfiva cargo.
X. 7.*.l'oraria ao presiden;; da retacan.
la forme V. Bsc. ?oliro o qne requer Alexandre
Wagner no requermento junto, que devolver
em a iim afermaeo.
X. 733.Din au ciiefe. de polica interino.
Devolvo a V. S. a relacao e canta que vieran) an-
nau aa s:l: tllioij de 7 do corrate, aob n. 3,
j-datiTos ao biistcnto fomecido d-sde 2i de abril
-ib': 31) de junh'i desie auno, aos presos pobres da
adeta da villa do Cabo, am de que seja a men-
cunada sonta autlientie.uh cnoi o visto do juiz
do dircit daquella oomaroa, conforme solicita o
'.uspertor d i ie-ourarii provincial em oicio de
Itontetn n. 'il .
!. 75d.Dita ao mes)).Nstt dasta expeco as
onvenientes ordens para ser recolhido M nspi-
ai dos alienados o lonco alferes Jos Mauricio
<: Alineida Bastos, de que trata o olllcio de Y.
S. d: luje datado n. 077.
, f. 731.Dita ao eominandant superior infer-
fv da guarda nacional do BwHe.xpeca V. S.
grdem para que amanhfu M \ horas da tarde es-
postada na rampa em frente di gymnasio pro-
vincial a forea da guarda nacional que for ecos-
Raa qara f.izer as honras ilevidas ao Exm. pre-
ita h 'o al' para a provincia do Cear desenl-
ia trgador foio Antonio de Ar.ioj Preitas Henri-
(juos HoroeCd So do sen embarque.
X. 758.Dita ao coii.iaaliuie do corpo provi-
i i de polica.Pode Vme. enxaiar no corpo
- ,i o tea eommandoo paisano Manoel Joaquim
de Panla, que alladeoseu lli'.io n. .*101 de
1 I do oriente, se tiver a iiecessaria morall-
dade
K 7!>.Deliberacao.O Exm. vicc-presdenlo
da pi'oviiu-ii al!cnded > ao que llie requeren o al-
f ves do orpo proT aolioia, Joao Ribeiro
Montarrojos, respire conceder-lbe nm mez de li-
cenra eem venciinentos para tratar de sua sadde.
X. 761.Portara ao inspector da thesourara
de fazeuda.Expeca Y. 3. suas ordens, para que
ta vista da conla junta em duplcala que me re-
metteu o director interino do arsenal de guerra,
00 ollieio de hontem, seja pago o que justamente
se dever, proveniente de annunsios, mandados pu-
blicar pelo conselho de compras daquello arsenal
iviJornil ilj R"cife, durante os niezes de maio e
j;mhn deste anuo.
V. 7*1Dita ao mesmo.Envo a V. S. para
-.- lius convenientes as Inclusas relaces nouii-
a;ss de pagamentos c de altcracdes occorrdas
n.'s mezes de maio e Janho do corrente anno com
,i encia* imperial marinheiro Jos Francisco de
Alm i h< se acba no presidio de Fernando.
X. 7t>3.Dita ao mesmo.Mande V. S., liqui-
dar e pagar, em vista do pre em dnplicata que
roe re.netteu o commandaue superior da comar-
.i de Olinda, com oflicio de 18 do crreme, os
veocimeato; cotrepondentes a primera qninzena
dcsi mez dos guardas naeionaes destacados as
fortalezas do Brum e Buraco.
X. 7ti.Dita ao mesmo.Mande V. S. pagar
a Francisco Pereira de Men Iooe i c C, depois de
ilada?, em vista da- relaeoes nominaos e prets
juntos em duplcala, que me remetteu o comman-
d3iite superior da comarca do Garanhuns, com
ollcio de 12 do crreme, sob n. 00, os venc i.en-
lalivos ao^ mezes de maio e junlio deste an-
u, dos guardas otMenaes destacados naquella
villa.
X. 7G'J.Dita ao mesmo.Recommendo a V. S.
que, depois de liquidados em Vista das relaeoes
mminacs e prets juntos e;p duplcala, os venci-
mentos rcLitivos aos mezes de maio e junho deste
ann, dos guardas naeionaes destacados na villa de
S. Bento, seja paga a sua importancia a Frencisco
Pcreira de Mendonca t C. conforme solieitou o
conunanaanle superior da comarca de Garanbuns
emiihleiosde 10 e 17 do citado maz de junho do
corrente, e 59.
X. 76t.Dita ao me3mo.Segundo d?clarou-
a o Exm. minisiro da guerra om aviso de 9 do
orrente, deve o capitao reformado Leopoldo Bor-
ges Galvo Uehoi, ser substituido no emprego de
tnajer di praea do presidio de Fernando de Noro-
nha, pelo aptoja^gregado a arma de infantaria
Joaquim Antonio de Moraes: o que communico
a V. S. para seu conhecimento.
X. 767.Dita ao mesmoA Francisco Pereira
d; Mendonca, mande Y. S. pagar, depois de liqui-
dados, em vista da relaeo nominal e prel, juntos
era duplcala, que me remetteu o commandante
superior da comarca de Garanhuns c jm ollcio de
17 de janho ultimo, sob n. 61, os vencimentos re-
lativos ao mez de abril deste auno, dos guardas
uacioaae destacados na villa de S. Bento.
N. 768.-Dita ao mear. Reeommendo a V. S.
que depois de liquidados cm vista da folha, rel-
fes loimuaes e prets juntos em duplcala, a que
a refere o offieio do Tyiy>,nAmt superior da
oaurea de Garanhuns, datado de 12 do corren-,
t, safe-a. 59, mande pagar a Francisco Pereira de;
tadonex & C, os vencmenlos toi oflciaje e
pracas da guarda nacional destacados na povoa-
cao de lAguas Bellas, sendo os do alferes Tho-
m Gomes da Silva, relativos aos mezes de Janei-
ro a abril desig anno, os do oulro alferes Manoel
Ferreira Barbosa, ao citado mn de abril, e es das
pracas, a cootar do 1 o> marco al 27 do ultimo
de tace mezes.
. N., 709.Bita ao mesmo.Certo da quanto V.
s-expoz em sen oflicio de 19 do corrente, sob n.
*89, acerca do adiantamento qua se mandou fa-
zer de dous mezes de- sold a um offlciat inferior c
vinte pracas da jrnarda nacional do municipio do
Bonito, que rao destacar em S. Bento, tenho a di-
zer-lhe em resposta, que proceda a respeito desta
/orea de ronfbrmidade com o parecer da conta-
dura dessa tnesouraria a qtie se refere o seu cita-
do oflicio.
N. 770.Dita ao mesmo. Transmiti a V. S.
para sea contiecimento c flns convenientes, copia
da portara que nesta data dirijo ao gerente da
compania de iiluniinacao a gaz sobre o paga-
monto do prero do que c consumido nos estabele-
cimentos pblicos e particulares
X. 771.itao mosu)o.Aanumdo ao que so-
lieitou o commandante superior da comarca da
Tacarat em oflieio de 6 do corrente, reeommen-
do a V. S. que mande pagar ao sargento Hygino
Pereira de Barros, depois de liquidados em vista
das folha-e prets juntos em duplcala, os venci-
mentos do oflicial e pracas da guarda nacional
destacados na villa de Floresta, sendo os do ofll-
cial a contar de 17 de margo a 30 de junho deste
anno, e os das pracas desde 28 do citado mez de
mareo at o mencionado da 30.
N. 772Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Declaro a V. S. para sen conhecimento e
lins convenientes, que chefe interino da repar-
Weiu das obras pblicas, participou-me em seu
ofRclo de hontem, eob ti. *0, quo aehando-so no
ca*o de serem definitivamente receidas as obras
do pavilhSo do sul do hospital Pedro II, mandara
lavrar o respectivo termo e passar o competente
certillcado, alira do que a arrematante de taes
obras D. Mara Malhildes Cavalcanti, possa rece-
bar a importancia da ultima preslacao do seu
contrato.
X. 773.Dita ao mesmo. Compro que V. S.
em vista de sua informacao de 19 do corrente, sob
n. 411, mande olfeetuar o pagamento j ordenado
da quanlia de 1015200, despendida pela cmara
municipal da villa do Limoeiro com os reparos dos
estragos causados na ponte do Piranhyra, pela
endiente do rio Gapibaribe, em fevereiro. deste
anno.
: X. 774.Dita ao mesmo.Depois de liquidados
em vista do pret junto em duplcala, que me ro-
metteu o commandante superior da comarca de
Olinda com oflicio de 18 do corrale, mande V. S.
pagar os venrimentos relativos a pnmeira quin-
cena deste mez, dos guardas naeionaes destacados
naquella cidade.
N. 773.Dita ao mesmo. Transmiti a V. S.
para seu conheeimento e lins convenientes, copia
da portada que nesta data dirijo ao gerente da
conipantiia de iluiuinacio a gaz sobre o pagamen-
to do prero do que consumido nos estabeleci-
mentos pblicos e particulares.
N. 776.Dita ao chefe da repartieao das obras
publicas.Fico inteirado de quanto V S. mo par-
licipou em ollcio de hontem,sob n. 262, acercado
recebimehto delinitivo das obras do pavlhao do
sul do hospital Pedro II, de que arrematante D.
Marta Malhildes Cavalcanti, e em resposta tenho a
dizer que dei sciencia do citado oflieio a thesou
rara provincial para os lins convenientes.
X. 777.Dita ao presidente da directora "da
Associ.icao Commercial Beneficenle.Com as in-
formaces juntas por copia ministradas ptla the-
souraria do consulado provincial em 8 e 17 do
corrente, respondo ao oflicio que mo dirigi essa
direccao em :t dt-ste mez, pedindo providencias pa-
ra que no mesmo consulado! se adopte, como j o
fez u alfandega desta capital o svstenja mtrico de-
cimal. 4
4* seccao.
X. 779.Portara ao deseujbargador provedor
da Saqta Casa de Misericordia,Tendo o procura-
dor liscal da thesouraria' proVincial, impugnado
como consta do parecer juas por copia, o paga-
mento da qnantia de iOOS/^mencionada na refa-
ci que veio annfxa ao seu oflicio do 1" do corren-
le, sol u. 1.971, e relativa ao enxoval da menor
nal da corto, contendo seta espadas com bainuas
de ferro para ca vallan a.
N. 786. Deliberacao. O vico-presidente da
provincia, attendendo a que requeren o professor
p tblieo da eadeira de instruccSo primaria de San-
to Amaro das Salinas d'osta cidade, Manoel Ro-
berto de Carvalho Guimires, c usando da attri-
liiieo que lite eonfere o art. 1." di le n. 887 do
1 de junho prximo lindo, resolve concoder-lbe
i* mezes de licenca com todos os vencimentos,
p.ira tratar de sua sade.
E IPOIBNTB ASSI6NAD0 PELO SR. &n. JOAQUIM CO-
REA DK ABAUJO, BCnBTAIMO DO OOVBnNO, EM 21
DS JULHO OE 1869.
I* seccao.
X. 787.Ollcio ao Exm. Sr. general comman-
dinte das armas.O Exin. Sr. vicc-presideote da
p "ovincia manda declarar V. Exc, em resposta
ao seu oflicio de hontem, que Iransmittio-sc llie-
s.uraria de fazenda, para os lins convenientes, a
conta que em duplcate veio anuoxa ao citado
o Iicio.
P seccao.
X. 788.Offi-io aoDr. ciiefe tla-porreia interino.
O Ex:n. Sr. vic '-presidente da provinria manda
trinsmttir a V. S. o oflicio junto por copia do ge-
nrral ommandante das armas. > que responde ao
dn V. S. de 14 do corrate, sob a 1021, relativa-
mente aos invlidos existentes nessa cidade.
N 789.Dito ao mesmo.1/j orden do Exm.
Sr. vce-presidento da provincia, declaro V. S.,
eia resposta ao seu olllcio de buje datado, que
mista data se expedioordem ao director do arse-
nal de guerra para mandar entregar Y. S. as 18
espingardas que requislou para serem remettidas
ao delegado de Salgneiro.
X. 790.-rJ)i(o ao Dr. Andr Augusto de Padua
Fieury, director g;ral da secretaria le estado dos
negocios da justic i.Accuso o recebimenlo das
patentes do lente-coronel Antonio Marques de
Hollanda Cavalcanti e major Joao Gaetano de Abreu,
que anude o offieio de V. S. do 14 do corrente,
sendo que nesta data dmi sciencia aos ditos olll-
claesoa existencia d'ellas nesta secretaria.
X. 791.Dito ao commandante superior da guar-
da nacional de Olinda.Xesta date autorisou-se
as thesouraras de fazenda e provincial a pagar os
vencimentos constantes dos prets que em duplica-
U vieram annexos ao offieio ''e Y. S. datado de 18
d) corrente, o qual Oca assim respondido do or-
diin d_o Exm. Sr. vice-presideat* da provincia.
X. 792.Dito aoeo.'iimandantesnperior da guar-
da nacional de Tacarat.-Xesta data autorisou-se
a thesouraria da fazemh a pagar ao sargento llvgi-
n) Pereira de Darros os vencimentos constantes
do offlew de V. S. datado de 6 do corrente. o qual
lisa assim respondido, de ordein do Exm. Sr vico-
p esidente da provmeia.
X. 793.- Dilo ao commandante superior da guar-
da nacionai de Garanhuns.S. Exc. o Sr. vico-
presidente da provincia, manda declarar V. S..
em resposta aos seus officios de 17 de junho e 12
do corrente, sob ns. 51, 59 e 60, que a thesoura-
ria de fazenda lem ordem para pagar Francisco
Pi-cira do MMidoncn & <;., m venciinentos cons-
ta ntes dos citados ofticios.
X. 791.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vce-pre-
ntente da provincia manda declarar Y. S., que
daoti das armas.-Mande V. Exc por em liberd-1 para tratar do sua saude dentro da mesma pro-
dda|iremita Graciano Joaquim da Silva, visto ter vieta.
prendo isencao legal.
ff. 809.Dita ao mesmo.Tendo nesta data Ho-
rneado o brigadeiro reformado Joaquim Rodrignes
(^oajno Kelly, o coronel Antonio Gomes Leal ete-
aaatfe coronel Jos Lucas Soares Rapozo da Orna-
ra, para em commisso, o ae conformidade com
o jijfeeeircnlar da repartieao da guerra do Ia de
mas^o da 1862, examinaren) os SOH pares do sa-,
pates que vieram no vapor Uequi, do presidio
de femando acondicionados em 2 eaixoes, assim
o cjin%unico a V. Exc. para sen conoeeimouto e
lins conveniemes.
M. 810,Igual, mutatia muandi, ao director,
do arsenal de guerra
3' seccao.
X. 812.Portara ao insjteeur da thesouraria
oe azenda.Hecominendo a V. S., que em vista
do incluso recibo, a que se refere o olllcio do chu-
fe de polica do 20 do corrente. sob n. 1073, man-
de pagar a qnantia de 404000, despendida pelo
delegado do termo da Yiarlk'll.a. com a, condc-
elo da villa de "lores para aqaotta tormo dos ge-
neroi alini'nticios o una ambulancia deslinados
lelo governo a soeooircr aos desvalidos accom-
iiMttidos de fnltren e llg.dlailos pela fome.
X. 613.Dita ai. mesmo.Acenso recebido e
entejo de 19 do corrente, sob n. 487, em que V.S.
partJcipoii que tendo ido a pr.ica peante essa Ihe-
sourarin, o< medicamentos o utencilios perten-
ceales a pharmacia da extincta colonia militar de
Piuienteiras compireceu um unico licitante, Joa-
quim Ignacio Ribeiro Jnior que olereceu por
Indo 804. Em resposta ao citado oflicio tenho a
dizer que apprjvo essa aireniatacao.
X.81. Dia ao mesmo.Sendo de urgeute nc-
cessid.i'l sada peta cheia de 21 de maio deste anno, no 6*
lanco da ramilicacao da villa do Cano, os qnaes
con-iam do orcameuto jante por copia, na impor-
tancia i le 2:4014100 acabo de aumrisar o cheo da
repartieao das obras pabliras a mandar pxecntar
taes feparos por administra.'lo mi contracto, de-
vendo essa d ispeza c irrer por conta do crdito vo-
tado a esta provincia pelo ministerio da agricultu-
ra cmnnwrcio u obras pallucas, no actual oxerci-
cio conforme odiswsto ni avisotambern junto por
copia, expedido pelo mesmo ministerio em 23 de
jania Ultimo, sob n. 10. Oque declaro a V. S.
liara sen conhecimento e lins convenientes.
X. 813.Dita ao mesmo.Envi a V. S. para
os devidos lias as inclusas guias de soccornmento
de praei- di 1' batalhao de artilharia e dos Io, 2',
."!'', i"e (i"ile infantaria da guarda nacional Oeste
municipio que estavam destacadas no presidio de
Fernando, e regressaram a esta cidade, segundo o
oflkio do respectivo commandante superior de 20
do crrenle, sob n. 137.
N. 816.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Tomando em con-dderacao o que expoz o
lete da repartieao das obras publicas, em oflieio
jumo por cop;a datado de hontem, sol) n. 263, aea-
bo de npprov.ir a deliberacao por elle tomada d
auto*:ir o cjig^iheiro do o-disiricto, de nuudar
executar com o augmento de 143! os reparos da
cadeta da cidade da Victoria, os qnaes haviam
sido oreados em otitubm do anno prximo paseado
li:a inteirado, per sen oflicio de 7 do corrente, em 2:3Di. O pie declaro a V. S. para seu co-
is providencias por esse commando superior da-
dis era relacaoaos conselhos de revisan da quali-
li-ira.)da guarda nacional dos municipios que ah
eito subaniinados.
X. 793.Dito ao juiz de dircftn de Tacarat. ba-
cliarel Joo Cavalcanti Pessoa de Mello.0 Exm.
S-
V.
Mara, contemplada com o n. 18 na citada relacao,
convm que V. Exc. ministre informacoes a ste
respeito, afina de que se possa mandar pagar in-
tegralmente a importancia constme do supradito
oflicio.
N. 780.Dita ao mesmo.Achando-se esgetado
o crdito oreado para a verbaDiversas despezas
da casa dos expostos do exercicio de 1868 a 1869
segundo V. Exc. me declaran em seu oflicio,
de 19 do corrente, sob n. 2,008, autoriso-o a des-
pender mais pela verba a quanlia de 600 al o
Iim daquelle exercicio.
X. 781.Dita ao mesmo.Em vista do que me
solieitou em ollcio desta data o Dr. chefe de poli-
ca expeca V. Exc. suas ordens alim de ser reco-
Ihido ao respectivo hospital o alienado alferes Jos
Mauricio do Almeida Bastos.
N. 782:Dita a cmara municipal do Bonito.
Remetto por copia a cmara municipal da villa do
Bonito, a inclusa informacao ministrada em 29 de
maio prximo lindo, sob n. 204, pela repartieao
das obras publicas acerca da peticao de Miguel
Gomes Pereira de Lyra, que acompanhou o seu
oflicio de 17 de fevereiro ultimo, alim de que feitas
as precisas diligencias proceda a semelhante res-
peito de conformidade com as suas posturas e as
necessidades do respectivo municipio.
N. 783 Dita ao Dr. commissario vaccinador
provincial.Xo havendorcgulamento que auto-
rise a adrassio de Hervent ao servico dessa re-
partieao e nao sondo as pracas do corp'o de polica
destinadas a semelhante servico, deixo de satisfa-
zcr a rcquisi.cao da praca do dito corpa de que
trata o seu oflicio do Io do corrente.
X. 784.Dita a "W. Richards, gerente da com-
panhia de iliuminaco a gaz.Tenho presente os
ofliios, que em9 de marco e 27 de abril ultimo,
Vmc. dirigi a esta presidencia, e nos quaes pre-
tende que o pagamento do gaz consumido nos es-
tabelecimentes publiCos e particulares, seja pago
de conformidade com a condico decima do res-
peciivo contrato. Em resposta tenho a dizer-lhe
que o preco que pela condico sexta do contrato
est sugeita a iliuminaco dos edificios pblicos e
particulares, regulado pela condicAo seguinte :
A condico dcima regala o modo do pagamento
da preco da iliuminaco publica, e nenhuma dis-
posic,ao do mesmo contrate a tornou extensiva ao
pagamento do preco da iliuminaco dos edificios
pblicos e particulares. O acto de 21 de junho,
de 1860, revogatorio do du 9 de novembro de
1839, restricto ao modo do pagamento do preco
da Uuminaeao publica, sobre o qual vemu cntao
a reclamaeao dos emprezarios dessa corapanhia.
Nem antes, nem degois desse acto, entendeu a em-
proza que a condico decima era extensiva illu-
miuacao dos edificios pblicos e particulares, co-
mo aora pretende. Una eousa e o precn e outra
o modo do sea pagamento, aquelle para toda a il-
iuminaco esta regulado pelas condicSes segunda
e sexta; cs-te, porem, foi regulado para a iliumi-
naco puATtea pela condico decima. Pelas condi-
coes que ficiui expostas nao pode esta presidencia
annair Ao que Vmc. solieitou em seus ufflcios ci-
ma citados.
N. 786.Dita.Us Srs. agentas da companhia
Braiitaira de paquetes expe^ara as suas ordens,
afim de que seja entregue- ao director interino do
arsenal de guerra uto oaixaaremetu'do pelo arae-
vice-presidente da provincia tanda declarar
S., que dea inteirado, par seu olllcio de ti do
corrente, de ter V. S. nessa data assumido o exer
c co de seu carga.
X. 796.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia manda declerar V. S..
que leve o conveniente destino a cerlid-i de exer-
cicio que por V S. foi remedida em oflicio de 6
d este mez.
X. 797.Dito ao juiz municipal da primeira
vira do Rccife. O Exm. Sr. vce-piesidente da
P'ovincia manda transinittir V. S. a relacao jun-
te, por copia, dos sentenciados vindos do "presidio
di Fernando de Xoronha, segundo oflicio do ebefe
d; polica n. 1064 de 19 do cofrente.
X. 798.Dilo ao presidente e mais membros do
cmselho de revista da guarda nacional do muni-
c po di Escada.0 Exm. Sr. vicepresidente da
provincia manda declarar Vv. Ss., que fica in-
tt irado de quanto Iho communica em oflicio de 20
d) corrente. sobre ns trabalbos do conselho de re-
vista da guarda nacional do municipio da Escada.
X. 799.Dito ao tenenle-coronel Antonio Mar-
q'ies de Hollanda Cavalcanli.Pela secretaria do
governo se communica ao Sr. tencute-coroncl Aa-
tcnio Marques do Hollanda Cavalcanti, que nella se
aeha a patente imperial que o reformou no posto
di tenentc-coronel commandante do batalho n.24
d) municipio da Escada, convmdo que a solicite
dapois de satisfeitos os respectivos direitos e emo-
lumentos.
X. 800.Dito ao Sr. Joao Caetano de Abren.
Feta secretaria do governo se communica ao Sr.
Jao Caetano de Abren, que n'eila se acha a pa-
tente imperial que iho concede melhoramento de
reforma no posto do major da guarda nacional
d este municipio, convmdo que a solicite, satisfa-
Z'.'tida os direitos e emolumentos d'ella.
3.* seccao. .
X. 801.Offieio ao inspector da thesouraria ele
f.zenda.S. Exc. o Sr. vico-presidente da provio-
c a mauda transmiltir Y-.- quatro inclusas
ordens, sendo duas do tribunal do themuro nacio-
nal, sob n. 93 e 94, e duasf do ministerio da guer-
ra, datadas de 9 e 13 do corrente.
X. 802.Dito ao mesmo.De ordem do Exm.
m\ vice-presidenle da provincia, communico V.
S. para os lins convenientes que, segundo partci-
pou o bacharel Joo Clemente Pessoa de Mello, a
( do corrente assamio elle o cargo de juiz de di-
i cito da comarcado Tacarat, para que fra no-
meado.
X. 803.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vicc-pre-
sidente da provincia manda devolver V. S. con-J
venientemente despachado, o incluso requerimento
documentado de Antonio Francisco Monteco, que
se refere a sua infornwco de 15 do corrente, sob
ii. 476.
X. 804.Dte ae mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidenle da provincia manda, cunynunicar V. S.
[ara os lins convenientes que, segundo ollicios do
(hefe de polica de 19.do eorronte, sob n. 1033 e
(060, (durante o mez de maio lindo, ceaservaram-
se completes os destacamentos dos termos do Ex
ij Doa-Vist.
X. 803.Dito ao inspeetor da tnesouraria pro-
incal.Commanteo V.S. para seu conheci-
mento e lins convenientes, que, segundo constado
pariicipacao do platicante d'e quim Ribeiro de Aguiar Montarroyos JantoV, de
19 do corrente, entrou elle nessa data no goeo da
canea que Ihe- (ot coneedida por portara de 16
d'este mez.
4> ecco.
X. 80G.Offieio cmara municipal da villn
lo Liraeeiro.Pela secretara do goveno.se de-
dar cmara municipal da villa do Limoeiro,
3m resposta ao asa oflicio de 2 do corrente, que
, >de mandar recebar na thesouraria provincial a
tnantra do 1014200 r?., de que trata o seu citado
oflicio.
EXWDUWTE ASSIO.NADO PILO EXM. SB. DR. MANOBL
no Hascuibnto machado poutblla, vice-presi-
BtTB DA ""^AjJSSlJj^B^lWflo DB 186^.
X. 808.Portara ao Exm, Sr. general qyfPt
para
nheeitnMto e devidos efttitos.
X. 817.Dita ai uiesuio Aunundo ao que so-
lieitou o chote de polica interino em oflicio de 20
do correnle, sob n. 1066, reonunendoa V.S. que
a Jeronym.) Pereira Marins, oti a Kvaristo Mende-
da Costa Atevcdo, depois de liquidada em vista
da inclusa coiii.i. a importancia da despera eita
com o snsien'.o dos presos pobres da c.ideia do
termo rio Brejo, durante o mez de junho ultimo.
X.818Dita ao mesmo.Em vista das emitas
e relaeoes un? l en duplieata, mande V. S. liqui-
dar a despeza fefta imih o sustento dos presos po-
bres da cadeta d i termo de Cimbres, durante os
mezes de Janeiro a abril deste anno, e pagar a jua
importancia a Antonio Beichior Robrigues de
Abren ou ao seu procurador, conforme solieitou o
chele de p iln-ia interino, em ollcio datado de 20
doMrretMe, rob iu!071.
X. 819.Dita 3o niesmo.-TAutoriso V. S. em
vsia da sua informanao de 2 do correnle, sob n.
114, a mandar qse o" poHoasor nomeado para o
municipio do Pao do Albo Jeronymo Domingues
Carneiro, entre no exercicio de seu emprego -
eando-llie marcado o praso de 30 das para a ler-
miaaeaa dos termos da respectiva lianea.
X. 820. Dita ao mesmo. De conformidade
com oque solieitou o regedor do gymnasio provin-
cial era oflicio de 20 do corrente. sob n. 76, auto
riso V. S. a mandar entregar ao secretario d'a-
quello estiibeleiimento, bacharel Antonio da As-
sumpcio Cabral, a quantia de 1:0804 que segun-
do a relacao inclusa, importara a penejio, rela-
lativa ao tremestredejulho asetembro deste anno,
dos alumnos internos gratuitos do mesmo gyra-
nasio.
X. 821.Dita ao mesmo.Attendendo ao que
expoda cmara municipal desta cidade na infor-
luaco junta por copia, datada de 14 do corrente,
e sob n. 60, reo-muendo a V. S. que pelos cofres
dessa lhe-ourara mande pagar aos impreiteiros
dos trilitos urbanos do Recite Apipucos, como
pedem no requermento que incluso devolvo, e a
ipie se refere o seu oflicio n. 99 de 22 de feverei-
ro deste anno, as prestaedes que estiverem venci-
das, de conformidade cm o respectivo contrato
correspondentes as desaproprianiies dos lerreuos
da ra da Esperaneo.
N. *(22.Dita a o mesmo.Tendo nesla date ap-
provado a deliberacao que tomou o chef da repar-
iico das obras pblicas, segundo paMicipon-me
em oflieio de hontem sob n. 264, de mandar fa-
zer os reparos de que precsavn a bomba do Chi-
chaira no 3" termo da estrada da Victoria, as
quaes-itoram oreados em 396, assim o declaro a
V. S.para os lis convenientes,
X. 823.Dita ao chefe da repartieao das obras
publicas.Tomando em considerarn o que Vmc.
cxpiem seu oflicio de hontem, sub.n. 263, resol-
vi approvar a deliberagao que lomou. de autorisar
o enganhero do o1 distrclo, de mandar execular
com o augmente de 143 os reparos da cadeia da
cidade da Victoria, os quaes haviam sido oreados
em ootubro do anno prximo passado em 2:3104,
o que declaro para seu conhecimento em resposta
ao citado oflicio.
Ni 824.Dila ao mesmo.Pudo Vmc. confor-
me indica em seu olllcio de hontem. sob n. S3,
a mandar execular, por adiiMafclraeao, os reparos
dos estragos causades peta ohoia de 21 do Maio
deste anno no G lanco da ramiticago da villa do
Cabo, os quaes conam do orcameuto que na im-
portancia de 2:4014300 res, veio annexo ao ci-
tado oflicio devendo essas despezas correr per
conta do crdito volado- a osla provincia peto mi-
nisterio da agricultura, eommercio e obras publi-
cas no actual exeroieio, conforme o .disposto no
aviso expedido por aquelle ministerio em 3 de
juiho uUimo. sob n. 19.
N. 823. Dilaao mesmo.Approvo a delibera-
cao, que segundo a seu oflicio de naalem, sob n.
264, tomnu vime. de.mandar fazor os rap*m de
que neoeRsitava a bomba do CUobaira no 5* ter-
mo da estrada da Victoria, os quaes foram orea-
dos em 3S6J000 reis comb so v do oitado oflicio
que fica assim respondido.
X, 6*1 Dalibaracao. O viee^nrwidenta d
provincia, attendendo ao que requernu o 4* es-
criptufaro da alfandega desta capital Jos Hercu.
.iano Xhomaz'de Aqu'mo, e.taudo em vista o que
a este- respeito intonaam w reparticoes compe-
tentes, resolve ooaceder-Jhe dous iusju de licen-
ca cuot vcnsiuieam de-ordenado na forma ualei,
vmcia.
4* seccao.
X. 829Pbrtaria ao Exm. provedor da Santa C.
do Misericordia.Pode V. Exc. de conformidade
com sua informacao de 16 do corrente, sobi> 1999,
mandar inscreverjno respectivo quadro para' ser
admittido no eottegio dos orphaos, quando houver
vaga, o menor Atril fllho de Fclismina Pereira
de Moura, de que trata a eertido junta, deixan-
do de ser admetlklns no eollegio das orphas as
menores Antonia e- Josepha por terem exeeddo a
idade marcada no pegulamento.
N. 820.Dita aos agentes da companhia Bra-
silera de paquetes a vapor.Pdem Vmcs, fazer
seguir para os portes do norte o vapor Cruzeiro
iio Sul, hoje a hora indicada em seu olllcio de
hontem datado.
X. 832Offieio ao regedor do gymnasio pro-
vincial.Xesta dala antorison-se a thesouraria
provincial a entregar ao secretario desse eslabe-
lecimento, bacharel Antonio d'Assumpcao Cabral,
a ijuautia de 1:0804000, constante do seu oflicio
de 20 correnle-gtm-ft 3&~...
EXPEDIENTB M8S3MD0 PEU) S. DR. lOAQIJRU BOtaHA
Dg ARAUJO, SBCRETAIIIO DO G0VERH0, EM 22 DE
JfUfO DE 1869.
2." seccio.
X. 833.Ollcio ao Dr. i-befe de polica interi-
no. O Exm. Sr. vice-presidente da provincia
manda declarar a V. S., qne a 18 do mez lindo
foi respondido o seu oflicio de II de maio ultimo,
sob n. 703, quanto ao abuso da substituidlo das
pracas do destacamento do termo de Santo* Antao,
enviando se-lhe a resposta que a respeito den o
coininaudante superior da guarda nacional daquel-
le municipio de 8 de junho prximo passado.
X. 834.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia, Meando inteirado do con-
tedo do oflicio de V. S., datado de 20 do crran-
te, e sob n. 1073, manda declarar em resposta.
que a thesouraria de fazenda tem ordem para
pagar a quantia de quarenta mil res, constante
do citado oflicio.
X. 833.Dito ao mesmo.O Exm. Sr vicepre-
sidenie da provincia, respondendo aos oflieios de |
V. S., datado de 20 do corrente, e sob ns. 1066 e
1071, manda declarar que a thesouraria provin-
cial tem ordem para pagar as quantias constan-
tes dos citados ollicios.
X. 8d&Dito ao commandante superior interino
daguarda^nacional do Recite.O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia manda declarar a V. S.,
que nesta date foram remettidas a thesouraria da
fazenda as guias de vencimentos das pracas de
que trata o spu oilicb n. 137 do 20 do corrente.
X. 837.Oflicio ao inspector da thesouraria de!
hienda.Sua Exc. o Sr. vico-presidente da pro-
vincia manda desolver a V. &, competentemente
despachado o incluso requerimento do Jos Igna-
cio d'Avilla, a que se refere a sua informarlo de
19 do corrente, sob n. 483.
X. 838.Dito ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Com a inclusa copia do contracto cele
qnantfa de 23.OOO40OO; para abi installar esse
estabelecimento, de lana e t3o urgente necessi-
un 06.
Consta-nos que S. Exc. trata de organisar o re-
gulamento respectivo., alim do inaugurar o mais
breve possivel o estabelecimeuto.
CiNASfG'PROViaAL.Por doliberaca da
presidencia, de do corrente, foi exonerado Joa-
quim Ji>s da Costo, do cargo de luordomo dostr
eslabelecimento, sendo nomeado para o subst&ir
Ignacio Jos Pinto.
CIDADE DO'RECIPE.Contera esta cidade as
freguczias de S. Frei Pfedro Goncalves, Santo An-
tonio, S. Jos e-Boa*vista 9,26S casas ; e oe limi-
tes para percepeo.- da- dcima urbana estenden-
do-se s freguesias suburbanas de Airogados. Po-
co e parte dks de Santo Amaro de Jaboalao c
Yarzea, foram sujeitae conseguintemente no anno
linde de 1868a 18B9 aquelle imposto 11,369 casas.
He corrente anno de 1869 a 1870 maior ser>
esse numero, visto como a ediieaeao lem topado
algum incremento, quer as freguezias" da ci-
dade, ipier as outrus de fra.
O numero cima referido % predios
5 (IeljtWrJ^vi-d&se aesinv;
Pregnezia do Recite
Dita de Santo Antonio \
Dita de S. Jos \
Dita da Boa-vista
Dita de Alegado* inclusive Jhfcoalao e
Varzoa
Dia do Poco
sujoitos
t,30:t
2,(>;tx
uxt
3,222
DESPACHOS DA VIUS-PRESIDBNRIA DO DA
DE OUTUUI10 DE 1869.
Bacharel Ayrcs de Albuqueniue Gama.Apr-
senlo o suplicante os compendios de que trata
para serem approvados.
Andr Curcino de Araujo Pereira. -Xo tem
lugar o que requer vista das informacoes.
Bernardo Jos de Barros.Dirija-se ao Sr. ins-
pector do arsenal de marrana.
Francisco Caracoly de Faria Albuqtwrque Ma-
ranho.Em vista das informacoes nada ha mais
a resolver.
Francisco de Mello Cabral.Lavre-se a delibe-
racao mandando dar a guia.
Galdino Manoel da Costa.Informe o Sr. gene-
ral commandante das armas.
Bacharel Julio Augusto da Cunta Gumaros.
Conceda-se com ordem.na forma da lei.
Jos Goncalves Ferreira Costa.Xo tem lugar
o que requer vista das informacoes.
Joo de Barros Xepomuceno.fiequeira ao go-
verno imperial.
Joaquim Alves Pereira.Informe o Sr. coronel
commandante superior uda guarda nacional do
municipio do Recite.
Leandro Gomes de Mello Cavalcante.Informe
o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Manoel Beserrados Santos JniorDirija-se ao
Sr. inspector da thesouraria provincial.
Manuel Joaquim do Xascimcnto Jnior. Em
vista das informacoes nao ha que deferir.
Rila Quiteria de Olivcira Xery.Expeca-so or-
dem no sentido que requer a supplicante.
Sabino Joaquim da Silva Corado.Couceda-se.
TERMO DO WQDB-Camaa.M que se acha
removido do termo de Buique, nesta provincia,
para o de Lences, na da Bahia, eu pedido, o Sr.
Dr. jota-municipal Dr. Antonio Ftrnandes Trigo
de Lou eiro.
LAMEXTAVEL SUCCESSO: X tarde do dia
16 do corrente, volteado o portaguez Manoel
Borges Lamego, carroceim, i>\ o seu vehieulo
carregado de diversos eneros, do Recite para Ja-'
hoaiao, o boi que jmxava a rarrena disparou em
meio do cmriho, ean tal vehemencia, que o ar-
remesson ao chao, licando elle enlatado entre o ve-
hculo e um muro, com tanta inelieidade que es-
magou as eaateitas e o ligado, nxirrendo em eon-
seqoeaeta disso no dia iimuediato. Manoel Borges
era morador e empregado do eognnbo Gurja de
Cima, da frecueza de Jaboalao.
CLOT RADICAL.Hoje pelas 6 horas da arde
na sesso na roa das Cruaes n. 33.
AltCADIA PEBNAMBCAirA.Sao convidados
os Srs. socios para sessao ex-traoriiiaria, hoje as
H horas, no salo do Club Peruambucano.
THEVTRO DE SAXTA BABEL.- Pcdem-nos
que lembremos, commisso uomeada para pro-
mover a reeimstriieeao do thcalre de Santa I-a-
bel, aetive seus trabalbos, afim de que o Exm. Sr.
Dr. Manoel Portella possa celebrar o respectivo
presidencial,
os upsso vo-
Repartl^o da polica.
2' seccSo.Secretaria da polica de Pernambu-
eo, 19'de outubro de 1869.
X. 1508.Illra. e Exm. Sr.Levo ao conheci-
mento de V. Exc. que, foram hontem recolliidos a
casa de detencao os seguintes individuos :
A minha ordem, Joaquim Gato Delgado, viudo
do termo de Tacarat, como criminoso de morte.
A ordem do subdelegado de Santo Antonio, Ja-
cintho Raposo de Almeida, por disturbios e uso
de armas prohibidas.
A ordem do de S. Jos, Francisco Antonio, por
disturbios.
A ordem-do da Boa-Vista, Severiano Rodrigues
dos Santo; eThodora Maria Joaquina, por ofen-
sas a monalidade publica, e Januaro Borges de
Lyra, por offeosas physicas.
Em olllcio de hontem datado, ;ommunicou-me
o subdelegado do Io districto da fregueza de Ja-
boato que fallecer alli na noite do dia 17, o
portuguez Manoel Borges Lamego,morador do en-
genho Gurja de Cima, onde desde miuto era era-
pregado, em conseqnencia das graves otensas que
recebera sobre o ligado e dua* costellas do lado
direto, por occasio de ser arremessado, na lar-
de do da 16, da carraca em que se aehava con-
tra um muro, entre o qual e a mesma carraca
licou por tal forma opprimido, que perdeu inme-
diatamente os sentidos.
O infeliz Lamego era pai.de numerosa familia,
evoltava'do Recite com a carraca carpegada de
diversos objeclos, quando o boi, couhecendo o lo-
gar em que resida a pessoa quem tora cora-
prado pelo portaguez, dcsfilou com tal prestesa e
tao inesperadamente, que nao pode ser eontido,
dando isso logar ao desasir cima menciouado.
Deus guarde a Y.. ExcUta. e Exm. Sr. Dr
Manoel do Jtascjmento Machado Portella, vice-
presidente da provincia. O chefe de polica
Fruncisco de Asi. Qliveint Maciel.
PEBSAMBCO.
--------------' .ti.1. ii'^"' ^' "
REVISTA DIARIA.
ASYLO.DBMEXWCIDA1E.-S. Exc o Sr. vi-
ce-presidaote da provincia, desejando, npr em exe-
cuQo. a ccencao do Asyio .de Mendiciilade, |>ara e
qual ha awtad quantia nos oofre* da thesoura-
ria, provinoiaJ, e nos do ama de nossas. casas ban
carias, acaba de comprar a oesa e sitio de Santo
oi"
meodador Antonio Gofnaa'Netto, que oult'ora jnAt^ dislioctos, qner da eomaroa, ^j^ tem
Por ser hontem
da do padroeiro do imperio, ean'veram emban-
deradas asesl.-ie'ies publicas os navios da guer-
ra surtos no porte, salvando esles a urna hora da
tarde.
INSTITUTO HISTRICO E l'IILOSOPHICO.
lia enanuaa sesslo desta sociedade, afim de con-
tinnai a disenssao adiada da tbse, e ter lugar a
posse da nova directora.
COMMUXICACAO -Dizem-nos o seguinte :
E' louvavel e digno de notar-sc a maneira
prompta e humanitaria com quo se prestara os
(liras. Srs. Drs. Antonio Jos Ferreira Alves o Ig-
nacio Aleebiades Velloso,, sempre que pela |>ol-
cta sao chamados a visionar qialqucr ferido, e
presiar-llie lodos os meios que ensina a sciencia
medica para mitigar os soffrimentos delle resul-
tante.
O Sr. Dr. Velloso acaba de praticar um d'es-
ses seus repetidos actos do philantropia, prestan-
do-so a vistor lar Simo Francisco Guerra, des-
valido que foi hontem lerido por arma de toga
taberna n. 7 da ra da Cadeia .Nova, c extra-
hindo, por meio do urna trabalhosa operacao,
com caridade e mesirin, a bala que anda estava
intro.lnzda no corpo do olfndido. >
LEILAO.Contina hoje o leilo de velas, ca-
bos e mais pertences de navios, comecado hontem,
poi" intervenfao do agente Pinto.
BILHETES OFFEUECIDOS. XumeraCao dos
bilbetes da lotera 12*olferecidos peto thesonreiro
das loteras para auxilio das despezas da guerra
Bilhelcs ns. 2237 a 2246.
LOTERA.A que se acha venda, a 124-
beneficio da matriz de Gamelleira, que corre no
dia 23.
NaZARETH,Escrevem-nos desta cidade, em
14 do corrente :
i Os benficos resultados, que desde a sua
creaeao ha prodr.zido a sociedude Emancipadora
Nazarena, annunciam um esplendido destino a
essa humanitaria insttnicao, que tem de oceupar
sera duvida um lugar do honra no festira da
emancipacao da escravatora no Brasil.
Inscrevendo no seu estandarte da civilisaeao
a luminosa divisa da refiempcJo dos captivos^ a
sociedade Emancipadora Nazarena adoptou como,
programma desse nobre Iim o res, non verba, ase
Ihe devia augurar um brilh.inle xito. Esse nao
so fez esperar. Xo mesmo da de sua inaugura-
cao, foram libertados 19 veniros eseravos e ama
creanca de 13 mezes, grandiosa manifestarlo do
adhesao dada por um dos nobres iniciadores da
philantropica idea, o Sr. Manoel de Maredo.
t Xo da 26 de setembro fin Jo em sesso da so-
ciedade increveram-sc varios socios, e ainda no-
vos exemplos vieram engrandecer c acorucoar os
esforcos-de seus menlbros. O Sr Jc**en>nymo
Pacheco de Albnqucrque Maranhao, libertando o
ventre de duas cscravas, das quaes urna j grvi-
da, e o Sr>-Herraino Xuues Bandeira do Mello, k-
bertando igual numero de vcjitres eseravos, dc-
ram a mais significativa prova de quanto os hara
oleetrisado o brado de exterminio erguido contra
a escravidao do seio da assembta patritica, que
fundou a associaco abolicionista desta cidade.
" Xo dia 10 do corrente mez, novamente reuni-
do crescido numero de socios, entrou era discos-
sao e foi approvada a constilnirSo social (os esta-
tuios i, e, terminado esse trablho, a sociedado-
proeedcii eleicao dos empregados administrati-
vos do corrente anno social.
c Tlvoram maiorja aboluta de votos os seguin-
tes seohores, que foram empossados as respecti-
vas funecoes:
Presidente, Dr. Joo Paulo Monteiro de An-
drade.
. Vicepresidente, Dr. Jos Jeronymo Pacheco.
de Albnqtierque MaranhSo.
c i. secretario, Bellarmino Carneiro Cavalcanti.
t 2." secretario, advogado Manoel de Maeodo.
< Thesonreiro, capitao Antonio Aureliago Lopes
Coutinho Jnior.
t Membros do conselho administrativo, Dr. Po*-
cisco da Cucha Beitrao Araujo Pereira, canMta
Domingos Jos da Costa Braga, teaenta-eoroset
Anloaio Aiireano Lopes Coutinho. ^^
A sociedado tonta h
wnhros grande QMMro de mn*!*jT\
'

teneen ^ empreta do.ac&ia da,cidade, media
oaottal, d'Wd Ulastradui BMafeaOf



>


Penwmbuco Quata feira 20 de Oulubro de 1869.
corrido a alistar seus.nomes bTilhante plyade
dos propugoadores da liberdade e fratermdado.
t Na ultima sessao deliberarse que fosse en-
viada a copia da acia da sossao inaugutalaa so-
ciedade i ioslituicao abolicionista daewado da
Bhia, que, por urna notavel coincidono inaugu-
rou-so n Mesmo dia c hora, e leve ainda a si
i* sessao no mesmo da em que fui instituida e
lebrada a 2.' sessao* da Emancipadora Naza-
rena.
t Que sob tao felizes auspicios prosiga a socio-
dade e possa rcalisar vanUjosamonte o sublime
ihuderandam, que llie serve de pallaiium : o
que do coracao llie desejamos.
VACCINACO OBRIGATORIA.Ha alguns me-
ies ue as 'columnas dos jornaes inglezes estao
francas a todos os individuos que tenham objec-
coes que fazer a respcito da vaccinacao obrigato-
ria.' O Morning-Herald publicou ltimamente urna
carta do Dr. Browr, do Haverfordvert, que expoe
os resultados de urna pratica medica de mais de
trinta anuo*.
Brown diz que nunca vaccinou urna cranla
sem receiar as consequencias da operacao e nun-
ca procurou vaccina cm Londres sem um rcnior-
so de consciencia, porque a vaccina, diz elle, e
extrahida geralmento de creancas chotas de mo-
lestias hereditarias e da mais repugnante especie.
Brown nao c mdeuraa a descoberta de Jcnnor,
in s indica que nem sempre so eumprem as pres-
ripedes d'aquelle grande eidadao. Jenner nao ti-
rava a vaccina sono da vacca, ao passo que a
vaccina que hoje se usa na Inglaterra tem passa-
do por mil bares de seres humanos, trazendo do
cada ara delles algum principio mo.
Browa declara linalmente que tem observado
fados tao terriveis, que recua diante da sua reye-
lacao, e que usara d'ora avante de toda a sua ta-
fluencia para combater a applicao.ao de urna le
que, tornando obrigatoria a vaccjnacao, expoe as
mais a optarcm entre a prisao e a doenca de seus
PORTANTE DESCOBERTA.as Austrias, a
uoHHoraetro de Rivadellesa, alguns mraeiros in:
glezes acabam de descobrir um curioso phenome-
no, a que poderemos chamar maravilha.
urna inmensa gruta na qual se entra por um
tunnel natural de cinco metros de largura e um
e meio do altura, tendo a extensao de sessenta
metros sobre um plano inclinado.
Passado o tunnel penetrase n urna magnifica e
caprichosa arcada que forma urna vasta rotunda
cheia de columnas de stalactites do maior brilno,
-iue apresenta o aspecto do um amphitheatro.
No cimo ha urna claraboia de cinco metros de
largura e cincoenta de altura. Partem da rotun-
da e em diversas direccoes, algumas galenas
belissimas de forma, e que surprehendem pe a
extensao que teem, pois se prolongara a mais de
urna legua." ~ ,. .. _
Os mineiros inglezes pediram parHhscrcm
enviados de Londres os necessarios apparelhos
afim de estudarem seienliflcamenle as magnificen-
cias naturaes d"aquella caverna urna das mais ad-
miravois do globo, segundo afflrmam os turistas
que visitam. Parece pois que Rivadellesa vai,
por um artaso, tornar-sc objecto de grande enno-
sidade. muito fcil a viagem para all, porque
o porto de mar c accessivel al a fragatas de pri-
iiifira classe ; c nao faltar que a industria llie
proporcione todas as eommodidades quo atlranem
os viajantes, e os amadores de curiosidades.
A cinco leuas da gruta, acha-se o famoso san-
tuario de Covadonga para onde se vai por urna
excellente estrada atravez de formosos valles. De
todos os lados a vista descobre gigantescas mon-
lanhas donde desee o Sella, c seus affluenles.
PASSAGEIROS O vapor brasileiro Tocanlins,
levou para o sul : ,, ,
Io sargento Paulino Candido de santiago, Miguel
Moraes, Mara Jos das Candelas, Romeo da Rocha
Bastos, Leonido Boschini, GialJiui Gialdini, Joao
Antonio da Silva Roliru, tres reerutas de marinha,
Manuel Bezerra Cavalcanti. Joaquim Ramos e Sil-
va, Antonio Joaquim Ramos c Silva, capilao Ma-
nuel Joaquim Cello, 1 escrava de Francisco Ribci-
ro Pinto Guimaraes, Joao de Miranda Ribelro >o-
hriuho, Jos de Lemos Ferraz, Pedro da Silva Bar-
reto Falcao, Alexandre Eduardo Ferrara Nobre,
Jos Francisco Coolho da Paz, Marcellino Gomes
Coutinho, Jos Antonio Lourenco de Souza, Lucre-
cia Leonina deSouza Soares. Jos Maria Garca,
Romo Garca, capilao Augusto Leal Ferreira,
Joaquim Soares Barbos, D. Getrudos Mana da
Conceico c um escravo, Vicente Bezerra Monto
Negro.'Candido Jos da Silva Barros, Jeo Mon-
des, Antonio Casado Lins Ja toba, 2 reerutas pan
o exereito, Juvita Miranda Alvea Feitosa, Amia
Joaquina do basamento, Jos Lopos Leal, Joa-
quim Maia Sobrinho, Joao C. Pires Barbosa, Alta-
villo Giovani, Ignacio Jos Machado, i reerutas de
marinha o Nimia Pompillo. '
CEM1TER1U PUBLiCO.Obituario do da 18 do
crreme. .
Maria, Pernambueo, 3 mevs. *. Jos ; diar-
rhea.
Antonio los Hilario, Pernambueo, -io anuos,
sokeira, S. Jjs ; febre lypboide.
Joao, escravo, frica, *i'5 anuos, solteiro,
Vista; anemia.
De BartaMomeu Comes de Albnqowquo, decla-
rando, em salisfacao a exigencia llscal mandad:,
cumprir pefo despacho do 14 do corrento, que i
sua barcaca Mana Luiza, que d'ora em vante so
denominar Probidade, foi construida em Sanli
Antonio Grande, provincia das Alagas, pelo
constructor Manuel Cavalcanti de Albuquerque,
tendo sido informado que fra lanzada ao mar n i
cerca de qualro annos.Como requer
Da companlua Recife Drainago Limited, sun
metiendo a registro os respectivos estatutos, es
criptura e auto do tacorporacao, para q c pos;
ella funecionar nos termos proscriptos no cdigo
commercial.Vista ao Sr. desembargador llscal.
Resposta de Henriquo & Azevelo, sobre o pe-
dido de rehabihtaco dos membros da Urina falli-
da -Fajozes Jnior Azevedodizendo_ quenc-
nhum conhecimento ti verana da rcunioques;
diz fra convocada para a tomada de contas des
administradores da massa fallina, por quanto nao
receberam a carta que o escrivao respectivo cert -
flca ter-lhes sido entregue, sendo no entanto ir
coincident a allegacao de terem os refiabililandcs
obtido quitacao desde 9 de dezembro de 186,
quando em 1868, por intermedio do Antonio Gon-
ealves do Azevedu, offereceratn-lhe 10 por cent)
de seus crditos para so I fies dar cssa quitacac,
olfererimento esse que por nao ter sido aceito, Jora
preposto de novo por Francisco Jos Al ves Gui-
maraes, o registrado pelos respondemos.Jnte-
se aos autos competentes.
OOM INFORMADO DO SR. DESEMD.VRG.KDOR FISCAL.
Requerimento do Jos da Silva Loureiro Jnior,
para ser admitlido matricula dos commereianles,
Adiado.
De Antonio Barbosa de Moraes Cabral, para s r
admitlido matricula dos lailoeiros.Designe o
supplicante qual oeominercianle ou cimmerciai -
tes de quera, foi Io caixeiro, e disso mesmo apr-
sente justilicacao,Foram vencidos os Srs. depu-
lados Rosa e Basto. .
Do Clarencioda Silva Juca, para ser admitlido
a mesma matricula.Junte ceida. de idade, o
bem assim attestado da Assoeiacao Commcrcial da
pra^a da Babia, para provar a respeito dos nege
cios que o supplicante leve naquella praca, o
mesmo que pretendeu provar com igual attestado
da Assoeiacao Corainercial da pra?a de Maco.
Votaram contra a segundo parto, os sobredi tos
Srs. Rosa e Basto.
De Francisco Fernandes da Silva e Francisco
Jos Pereira do Valle, para registrar-se-Ihes o seu
contrato social.Regisre-so. .
De Jos Fortunato dos Santos Porto, tendo lefio
a declaracao exigida na sessao ultima, para o re-
gistro do contrato da firma Santos, Falcao & U--
S ja a declarar) infra, assignada por todos es
socios.
De Samuel Powea Jolmston 4 G, para entro-
garrse-lhes a caucao que lhes fora exigida per
occasio de requerer o registro dos estatutos ta
companhia Fire Insurance Company.Como re-
quer.
Nada
mais havendo despachar, o Exm. Sr.
presidente encerrou a sessao as 11 horas e raeia
da manhaa.
Boa-
CHRONGA JUDIHARU.
TRI31U.V1I. COMMISIICIO.
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 18 DE
OUTUDIIO DE 18G9.
pREsror.NCiA do BOL sn. desembaroador ANSELMO
FBAMHO0 PERTTI.
s 10 horas da manhaa, reunidos os Srs. depu-
idos Rosa, Basto, Miranda Leal e barao de Cruan-
py, S. Exc. o Sr. presideate declarou aborta a
sessao. ~ ,,
Lida, foi approvada a acta da sessao de ii.
EXPEDIENTE.
O.llci i do secretario do tribunal do commercio
da eaoital do imperio, de 4 do corrente, remetien-
do a relaeao dos commerciantes alli matriculados
durante o' mez de selembro ultimo.Accuse-se.
Officia do presidente e secretario da junta dos
correctores, firmado de 16, aprescnlando o bolo-
tim commeicial da semana prxima passada.Ao
archivo. .
Conmiunicacao do offlcial cscnptnrario Dma-
mcrico Auizusto do Reg Rangel, de se achar ano-
jado pelo fallccimcnto de sua mai.Int'.irado.
Communicac, do araauuense archivista da se-
cretaria do tribunal, de ter sido sorteado juiz de
facto para servir na actual sessao do jury d'esla
capital.Inleirado.
O Sr. Dr. official maior scientilicou o tribunal
de nao terem os agentes de leiloes Bernardino de
Sena da Silva Guimaraes c Francisco Gomes de
Oliveira presentado os eonheciraenlos de haverem
salisfeilo o imposto annuo de seus oCttcios.O tri-
bunal manou-os autoar.
O Exm. Sr. presidente assignou o ofilcio era que
agradeceu, era nome do tribunal, a remessa que
lbe rra feila de um cxemplar do relatorio dos tra-
balhos da direccao da Associacjio Commercial Be-
neficente no correr de anno social que terminou
em 31 de junhoullimo.
Foram distribuidos e rubricados pelos Srs. Bas-
to o Miranda Leal os livros diario c copiador de
Flores & C L.
Foi expedida a carta de registro do mate Pro-
bidade, oulr'ora barcaca Marta Luiza, prestando
sea propietario Barlholoraeu Gomes de Albuquer-
\rue, por intermedio de seu procurador, o termo
de que trata o art. 463 do cdigo commercial.
DESPACHOS.
Requerimento de Ivo Antonio do Andrade Luna
Sobrinho, pedindo para ser admitlido regis-
tro, afina do produzir os necessarios etleitos o con-
trato social que juntam.Vista ao Sr. desembar-
gador fiscal.
De Joaquim Jos da Costa Fajozes Jnior e Jos
Laurentino de Azevedo, allegando, era contradi-
eao do qne requereram Henriquo & Azevedo, que
eos autos de sua rehabilitado consta a certidao
authentica que prova que a lodos os credores da
sna fallencia foi dirigida _e entregue a carta de
convocaeao para a reuniao d'elles ; sendo certo
que esse documento merece f publica que nao
pode ser Iludida pela simples palavra desses ere-
dores interesados era negaren! essa ntimacSo.
Jntese aos autos respectivos
fie Joaquim Julio da Rocha, pedindo ser admitti-
da registro a nomeaco que junta, de seu cai-
xeiro Francisco de ^rvalho.Registre-se.
De Ignacio Joaquim Gonealves da Luz, com pe-
peno negocio de fazendas nos Afogados, pedindo
tambera para so admittir registro a do seu cai-
xeiro Sebasti.o Themaz de Ohveira.Como re-
.luer.
De Isidoro Francisco Pinto, com loja de jolas
roa da Inaperatriz n. 61, pedindo que so lbe certi-
fique se acha-se en nao registrada a nomoacao de
jeu caixeiro Barcello Jos Teixeira. Ccrtii-
qne-se.
De Francisco Demetrio de Souza, reqnerendo o
registro de sua nomeaco de eaixetro dos conmer-
oanles matriculados da praca do Cear, Antonio
Sewrino de Vasconcellos & Iroaao.Regstrese.
fie Salgado A Noves, submettendo registro a
nomeaco do seu caixeiro Ifanoet Gomes Cwm-
bra, ddMio brasileiro cora 18 antos de idade.
Aegistre-se.
SESSAO JUDICIAR1A EM 18 DE OUTUBRO DE
1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR A. F. PE-
IlETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.^
Ao rneio dia declarou-se abena a sessao, estanOo
reunidos os Srs. desembargadores Silva Guima-
raes, Rcis o Silva, Accioli, Almeida Albuquerqu?,
deputados Rosa, Basto, Miranda Leal o bario ce
Cruangv.
Lida, foi approvada a acta da precedente sessao.
O escrivao Albuquerque registrera o ultimo pro-
lesto de letra a 12 do corrente sob o n. 186'J: e o
escrivao Alves de Brito a 16 do mesmo mez sob o
n. 18H.
Foi lido o offlcio de 10 do corrento do Sr. Jos
Francisco Lavra Penna communicando que por se
achar doento nao pode officiar como juiz no feit)
em que sao, embargantes, Guimaraes & Oliveira
em hquidaeao ; embargada, a directoria da Caixa
Filial do Banco do Brasil nesla cidade. E o Exm
Sr. presidente ordennu que se oflleiasse ao Sr
Candido C. Guedes Ale 'forado.
JUI.GAMESTOS.
Juizo municipal o do commercio da villa do Pi-
lar, provincia das Alagoas ; appellantes, a viu\a
e herdeirns de Joio Cavalcante Accioli; appell.v
do, Joao Teixeira Machado : juizes os Srs. Keis e
Silva, Almeida Alliuquerque, Basto e Miranta
Leal.Ordenou-so urna deligencia.
Juizo especial do commercio : embargante o -
pellada autora, D. Alexandrina Maria dos Santos ;
embargado appellanto roo, Antonio Joaquim Fer-
nandos : juizes os S;s. Silva Guimaraes, liis c
Silva, barao de Cruangy e Miranda Leal.Foram
despresados os embarcos, sendo voto vencido o
Sr. desembargador Silva Guimaraes. _
Ju zo espec al do commercio : embargante ap-
pellanto preferente, Arminio Pessoa de Albuquer-
que ; embargados appellados exequentes, David
William Bowman o outros, execuftdos. Antonio
Jorge Guerra : juizes os Srs. Silva Guimaraes,
Res o Suva, Rosa e barao de CruangyForam
despresados os embargos, sendo voto vencido o
Sr. Rosa.
Juizo especial do commercio : appellanto anlor,
frei Francisco de Sao Boavenlura; appellado r i,
Manoel Ribeiro Baslos; cessionario da massa_ fal-
lida de Antonio Pereira de Carvallio Guimaraes :
juizes os Srs. Res e Silva, Accioli. Miranda Leal
e Rosa.drdenou-so urna deligencia.
A pedido dos Srs. deputados adiaram-?e os }nl-
garacntos dos seguintes feitos, entre partes, ap-
pellanto, Cezario Deodato de Ponles Franco; aj
pellado, Salustiano Lauriano de Ponles : appellan-
tes, Abrcu & Veras appellados, Augusto Por'.o
4 C. : appellante, Jos Pereira do Araujo; ap-
pellado, Jos Alves de Faria : appellante, a com-
panhia Vigilanto por seu gerente ; appellado, Jos
Joaquim Gonealves Beltro : appellantes, a vinva
e berdeiros d Manoel Gonealves da Silva ; appel-
lada, D. Claudina Senhorinha Vieira de Carvallo :
appellantes, Augusto Octaviano de Souza & C.;
appellados, Augusto Frederieo de Oliveira &. C.:
appellantes, Antonio Lourenco Teixeira Marqujs
e outro ; appellado, Manoel Monteiro da Cun!ra :
appellante, Andr do Abreu Porto; appellados,
Joaquim Ferreira Valente e outro.
O Sr. desembargador Accioli apresentou para se
assignar dia e o Sr. desembargador Silva Guima-
raes assignou o dia de hoje para o julgaraento do
feito entre partes, appellante a jm.ta administra-
tiva da Santa Casa de Misericordia da cidado do
Rocife, appellado Antonio Martins do Carvallio
Azevedo, testamenleiro de Teolonio de Oliveira
Neves; e pedindo um dos Srs. juizes certo o
adiamenlo o Sr. desembargador Suva Guimaraes
deferio.
PASSAGBNS.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. de-
sembargador Accioli : appellante Francisco Fer-
reira Novaes, appellado Joaquim Jos Pereira da
Cuaba.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembir-
gador Silva Guimaraes : appellantes Brostelman
& C, appellado Jos Francisco Taboca.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Reis e Silva : appellante Joao Pinto de Le-
mos Jnior, appellado Manoel Alves Ferreira.
DISTRIBUYES.
Ao Sr. desembargador Res e Silva: appellante
o iiquidatario da caixa filial do banco do Brasil
nesta cidade, appellado Joao Carlos Bastos de Oli-
veira.
Ao Sr. desembargador Accioli: appellante Car-
los Corlen, appellados Luiz Ribeiro da Cunha 4
Sobrinhos.
AGORAVOS.
Juizo especial do commercio : aggravanto Hc-
leodoro Acacio Rangel, aggravada a directoria da
companhia de segurosIndemnisadora; aggra-
vante Joaquim Salvador PassOa de Siqueira Ca-
valcante, aggravada a directoria da caixa filial
do banco do Brasil nesta cidade.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve, e foi encerrada a sessao s
z horas da urde.
. CMARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA DE 6 DE OUTUBRO
DE 1869.
PRESIDENCIA DO SR. DR. BARROS BARRETO.
Presentes os Srs. Dr. Moscoso, Gameiro, Ir.
PKanga e Souza Magalhes, faltando eom causa os
mais senhores, abrio-se a sessao.
Foi lida e approvada a acta da antecedente.
Lu-se o seguinto
1XKDKNTB.
Um ofcio do Exm. Sr. vice-presidento da po-
vicia de 2 do corrente, remetiendo por copia a
cmara municipal para seu conhecimento, o in-
cluso acto da mesma data pelo qual resolvi
approvar, da cenormidade com a informagao >lo
chefe da repartic3o das obras publicas de 30 de
seterabro ultimo sob a. 338, a direccao dos trilh >s
urbanos desta cidade ara a de Olinda, como ra-
qnereu a respectiva companhia.Inteirada, peca-se
a presidencia nma copla da postura.
Outro do juiz de paz di 3* dislrieto da frejuj- j
zia dos Afogados, Antonio Cavalcante Maia, com
munisando o facto quo se dea em seu districto, de
haver ufa grupo de 403 pessoas porteo mais ou
menos se dirigido ao lugar denominado Tot, aflm
do desobstruir o rioTigipi, que, desdo agoUn ulti-
mo, tinlia sido completamente desviado do seu
curso natural, causando prejuizo aos habilautes
dos povoados do Barro, Peres o Tigipi, o que
constando-Iha dirigio-se ao lugar indicado, c pd le
conseguir que o povo se roiirasse pacilioanronte
s suas casas.
Posto em discmsao, o Sr. Souza Magalhes pedo
a palavra, o declara-t suspoilo nesta qneslao,
sendo que por isto, nao havendo numero para de-
liberarlo, Qcou adiada a discussio para outra
discussao.
Outro do juiz de pax du 2o districto da freguezia
de Muribeca, Manoel dos Santos de Oliveira Gon-
ealves, communicando haver fallecido o respecti-
vo escrivao, Jos Luiz da Silveira, propoo para
prchencher o lugar a Jos Paes Rodrigues.-rAp-
provou-se, e mandou-se oflleiar ao juiz d paz
neslo sentido.
Outro doengenheito cordeador, informando so-
bro a potieo do Antonio Jos Gomes do Crrelo
cumprc-llic dizer que, construindo elloasjanel-
las, quo pretende fazer, de conformidado com as
posturas, nada tem a oppgr.Conccdeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimenlo do
Semiao Pereira de Castro, diz que, nada tem que
oppr, devendo a casa que o supplicante pretende
construir, flcar arredada da estrada cincoenta
palmos Concedeu-se.
Outro do mesmo, Informando o requerimento
de Joao Machado Soares, dizque nada tem aoppor
a pretenrao do supplicante.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o que pede
em seu requerimento Vicente Ferreira da Costa
Miranda, tem a dizer quo nao ha inconveniente
em se conceder oque pode o supplicante.Con-
cedeu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o que pode
Joaquim Antonio Pereira, cabe-lhe de-larar que
nada tem a oppr a pneleneo do mesmo, deven-
do porm ser-lho dada a cordea^o.Mandou-se
cerdear.
Outro do mesmo, intormando o requerimenlo
de Flix Luiz Cavalcante, cumpro-lhe dizer que
nada tom a oppr.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimenlo
de Francisco Ignacio da Cruz e Mello, tem a dizer
que nada se llie offerece oppr, urna voz que na
execucao da obra se d as dimenedes marcadas
as posturas.Concedou-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Antonio da Cunha Soares Guimaraes, cum-
pre-lhe dizer quo nada tem a oppr, construindo
o supplicante as obra* do confoimldade com as
posturas.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Vicente Ferreira da Costa, tem a dizer quo nao
ha inconveniente em se conceder o que pretende
o supplicante, continuando elle as obras de con-
formidado cura as posturas, e na collocacao do
novo porto seguir o nivxl do existente.Conce-
deu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Rufino Manoel da Cruz. Cousseiro, diz que nada
tem a oppr.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento do
coronel Joao do Reg Barros Falcao, declara que
nada tem a oppr, sendo o novo muro construido
no mesmo alinhamenlo do outro.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Umbelina Maria Aunes de Souza, tem a dizer que
nada se Ihe offerece oppr, construindo a suppli-
cante o novo muro no alinhamenlo do existen-
te.Conceden-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Antonio Moreira Res, tem a dizer quo a casa
do supplicante est mareada na planta para re-
cua r perto de lo palmos, a vista do que a cmara
resolva o quo mclhqr entender.Concedeu-se a
factura do concert.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Severina Francisca da Costa, cumpre-lhe dizer
que nada loin a oppr, devendo porm a suppli-
cante dar a altura do 10 palmos marcados as
posturas, na fieute da casa de taipa que pretende
reedificar.^Concedeu-se.
Outro do mesmo. informando o requerimento do
desembargador Alexandre Bernardino dos Rcis e
Silva, tora a dizer que o peticionario j demoli o
muro velho o construio o novo de conformidade
com a eordeacio e posturas, c est no caso de ser
Hendido no que pede.Quo so ordenasse ao pro-
curador, mandasse passar a escriptura de des-
apropriacao, onlendendo-se com o advogado para
dar as (togas da mesma escripia.
Outro do mesmo, informando contra a rton-
cao de Manoel fructuoso da Silva. Indefe-
rio-se.
Outro do mesan, inf mnanlo o requerimento
de Henriquo de Miranda Uenriqnes tem decla-
rar que nada se Ine offerece oppr a pretoncao
do supplicante, dando-se a respectiva eordea-
cao.Mandou-se cerdear.
Outro do mesmo, informando que o prolonga-
mento da ra do Principe passa pelo edificio de-
nominado Quartel do Hospicio, por consegran-
te a casa onde funeciona a Faculdade de Direito
nao tem de ser desapropriada.Quo se informasse
a presidencia.
Outro do mesmo, informando contra o que rc-
qinr Francisco Jos de Araujo om sua deti-
co.Indeferio-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Maria Domingas de Jess, tem a dizer que a casa
da supplicante est marcada na planta para re-
cuar perto de dez palmos, mas como as obras que
pretende fazer sao de pouco valor, pareeo-Ihe
que so pode conceder a licenciaConcedeu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Henriquo do Miranda Henriques, declara
que nada lera a oppr.Conccdeu-se.
Outro do mesmo, informando contra a pretencao
de Manoela Maria da Conceico.Indeferio-se.
Ootro do mesmo, informando a represeutenejio
feila por diversos proprietarios de terrenos e sitios
no lugar de Santo Amaro das Salinas.Que com
copia desta informacao so oficiasso a presiden-
cia.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Theodoro Benzen, tem a dizer que nada ha a oppr
pretencao do supplicante.Concedeu-se.
Outro do fiscal da freguezia do Recife, remet-
iendo o conhecimento da quantia de O, producto
liquido que recolheu ao cofre da Santa Casa da
Misericordia, preveniente da arrematacao de por-
cos q;e apprehendeu na mesma freguezia.Intei-
rada.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, dando a
informacao, que lhe foi exigida, em vista do que
expz o 'fiscal da freguezia de Santo Antonio com
referencia ao estado em achou os mercados da-
quelia freguezia nos dias que os mesmos ficali-
sou.A' commisso de polica.
Outro do mesmo, declarando que o art. 21 do
tit. 4o das psturas de 30 de junho de 1849, tem
sido cumprido em sua freguezia, e nao o art. 22
das raesmas posturas por nao haver encontrado
medico que se quizesse prestar.A' mesn* com-
missao. I
Outro do fiscal da freguezia da Boa-Vina, in-
formando o requerimento de Florinda Francisca
da Conceijao, tem a dizer que nada oppe a pre-
tencao da supplicante.Concedeu-se.
Outro do fiscal da freguezia do Poco da Panella,
dando a informacao qne lhe foi exigida acerca da
pretencao feila por diversos proprietarios e mora-
dores da povoacao do Monteiro contra Antonio
Pinto do Barros.Ao engenheiro para informar.
Outro do raSsmo, communicando nada haver
oceorrido em sua freguezia no mez prximo fnd?,
o apenas que estando a repartilo das obras pu-
blicas tratando de concertar as estradas da dita
freguezia, deixa as ras e travessas, onde oxistera
muitas ruinas qne, devem ser reparadas.Intei-
rada. ^> .
O Sr. Gameiro apresentou dous requerimentos,
que foram approvados:
O primeiro para que se representasse a presi-
dencia que a rampa junto ao caes da ponte velha
acha-se arruinada.
O segundo, para que setolicitasse do advogado
noticia acerca do estado cm que so acha aijoestao
sobre o terreno comprado a Francisco Marinho de
Albuquerque Mello para o matadouro da freguezia
do Poco.
A' requerimento do Sr. Dr. Moscoso permiltlo-
se que os guardas raunicipaes podessem usar, du-
rante os seis mezes de vero, de binsa de brim
pardo com botes elettras pretas, ficando o unifor-
me azul para os seis mezes de invern.
O mesmo Sr. propoz, e foi approvado que se or-
denasso ao engenheiro fizesse o orcamento da des-
peza eom a collocacao de urna porta d'agua no
canno do matadouro publico, adra de represar as
aguas na enchente da mar, e lavar com mais fa-
eilidade o mes no canno, bem como o oreamento
das duas rampas da entrada do dito matadouro..
A' requerimento do Sr. Magalhes mandou-se
chamar o 3o supplente de vereador para prestar
juramento e entrar em exercicio.
Forana approvados quatro pareceres da eom-
missao de edificarlo:
O primeiro declarando que Mauool Jos Dantas
tom direi a ir.dcmnisacao do terreno no Forte do
Mallos destinado a abertura de una travessa, cuja
indomnisacao s poder ter lugar quando fr de-
signada verba para esto pagamento, e depois de
proceder-se a respectiva avaliacao.
O segundo no sentido de so deferir a peticao em
que Joaquim Rodrigues Tarares do Mello, propne-
tario do sitio n. 31 do Corredor do Rispo, pede
para que se mande lavrar um termo no qual se
obriguo a ceder a parte do terreno, necessana
para a abertura da ra projectad, nao exigindo
indcmnisacSo alguma pelo valor do muro quando
se ver du efleciuar a desapropriaco.
O terceiro perraillindo que Francisco Moreira da
Costa continu com a ediftcaQo de suas casas na
ra do Aleerim.
O quarto, entendendo que nao- dev ser alten-
dido Lourenco Ribeiro da Cunha Oliveira, visto
quo as allegacoes que produzio em seu requerimen-
to sao contrarias ao disposto nas posturas em vigor.
Foram approvados tambera dous pareceres da
commissao do polica:
O primeiro declarando ser de opuiio que fos-
se pago Antonio de Araujo Ferreira Jacobina
da quantia de 400^000, importancia da desapro-
priaco do terreno de seu silio necessario para a
travessa da ra da Ventura na Capunga.
O segundo entendendo que Jos Mendes Salgado
Guimaraes lera direito ao recettmento da quantia
do 170442o, em que foi condemnada a mnnicipa-
lidade no processo instaurado ex-olllcio contra o
supplicante.
Mandou-sc remetter a commissao do saude urna
peticao do Luiz Fonceca de Macdo pedindo licen-
ca para estabelecer na casa n. 11 da ra estreila
do Rosario urna padaria.
Esliveram em praca, e nao foram arrematados
por falta de licitantes* habilitados o imposto de 80
rs. por carga de farinua e outms legumes vendidos
nos mercados pblicos, o de 500 rs. por cabeca de
gado morto para consnmmo nas freguezias de fra
da cidade, e os alugueres dos talhos ns. 10, 11, 12
o 13 do quarleiro do lado do sul do acuugue pu-
blico da freguezia de S. Jos; delerraiuou-sc quo
fossem novamente a praca os mesmos impostos e
alugueres dos talhos em o dia 13 do corrente.
Mandou-se annunciar para no referido dia 13
receber-se propostas para o forneci ment dos
objectos precisos para o expediento da secretaria
municipal no exercicio de 1869 1870.
Despacharam-se s peticoes de Antonio Jos de
Araujo Braga, Antonio Gandrefo, Antonio Jos de
Bittencourt, Antonio Joaquim de Penha, Aotonio
da Silva Campos, Antonio de Araujo Ferreira Ja-
cobina, Bento Alves Machado Guimaraes, Custodio
Alves Rodrigues da Costa, Colho & Pereira, Can-
dido & Iimo, Francisco de Hollanda Chacn, te-
nente coronel Francisco Carnciro Machado Ros
Jnior, Fortunato -Ribeiro Bastos, Francisco Anto-
nio Pontual Jnior, Francisco Moreira da Costa,
que nao Francisco do Barros Correa (2), Francisco Pinto
Moreira, Francisco Jos de Araujo, Francelino Ma-
noel de Almeida Guimarej, Henrique de Miranda
Henriques (?), Henrique Bernardo Monteiro, a ir-
mandado de Nossa Senhora do Livramento, Joa-
quim Pinto Lopes, Joaquim Antonio Pereira, Joa-
quim Manoel ferreira de Souza, Joao Francisco do
Reg Maia, Joaquim da Silva Reg, Joao Hennq e
do Albuquerque, Jacintho Jos Joao de Amorim,
Jos Xavier Colho, Jos Mendes Salgado Guima-
raes, Lourenco Ribeiro da Cunha Oliveira, Maria
Senhorinha do Livramento, Manoel Joaquim Ro-
drigues dos Santos, Machado & Moreira, Manoel
Ferreira da Silva Ramos, Manoel Frnctuoso da Sil-
va, Manoel Benedicto dos Santo', Manoel Jorge da
Souza, Maximiano Antonio Tavares, Manoel Anto-
nio Correa, Manoel Miranda da Pedra & C, Manoel
Joaquim Baptista, Marcelino Jos Lopes, Paulino
Rodrigues de Souza, Simio Pereira de Castro, Si-
raao Jos de Azevedo Santos, barao de Una,_ Vi-
cente Ferreira da Costa, e levantou-se a sessao.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario
a subscrevi.
Ignacio Joaquim de Souza Ledo, pr-presidente.
Dr. Pedro de Athayde Lobo Moscozo.Jos Ma-
ria Freir Gameiro.Dr. Bento Jos da Costa J-
nior.Manoel de Barros Barreto.tir. Prxedes
Gomes de Souza Pitonga.Flix Francisco de Sou-
za Magallies.Dr. Joao Maria Sene.
Doscarregara hoje 20 de ontubro
Barca inglczai/cnnt'oneferro e carvao,
Rarca ing cza Franch Witson dem idem. .
Escuna Horte-llemaoAdelaidmercauorias.
Barca maleza-*-Lauradem.
Barca ingleza-l/rtanorbacalh.
Barca ingJezaImogenebacaino.
Barca nacionalAdf/iiitfVtaboado.
Barca portuguesaCi-atiduovarios gneros.
Barca pertuguezaSupphiraidem.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
flendimonlo do dia 1 a 18 49:784*091
Idem do dia 19 ..... 6:26265'J
.">6.046*750
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do dia 1 a 11
Idem do dia 19 .
49:5834133
2:8661081
32:431*216
Jos Moreira da Silva Jnior, Jos Mendes Vieira,
capilao Lniz Francisco Teixeira, Mendes & Colho,
Manoel Cesar de B, Manoel Joaquim Ignacio Pes-
soa, Manoel Jos Guncalves Brapa, Sarcomano
Francisco, capilao Scrapliim, Dr. Tobias Brrelo
de Menezes, Dr. Walfrodo da Cunha Figueiredo.
AVISOS MARTIMOS.
Mavega^S
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 19.
Rio Grande do Sul37 dias, sumaca hespanhola
Paquete Manzanillo, de 99 leudadas, capilao
Dionisio Eizage, equipagem 9 carga 9869 arro-
bas do carne; a Maia & Espirito Santo.
Bahia3 dias brigue brasileiro Infeliz, de 263 to-
neladas, capilao Joaquim Borges Linhares Pe-
reira, cqnipagem H, em lastro; a Manoel Tei-
xeira Bastos.
Navio saludo no mesmo dia.
Rio'Grande do NorteLancha Ftf do Rio Grande,
capilao Miguel Archanjo da costa, em lastro.
Obsercaco.
Suspendeu do tamaro para Terra Nova o pa-
tacho inglez Glenliveta, capilao Dixter, com o
mesmo lastro que trouxe da Baha.
DECLARACOES.
Faculdade de Direito
do Recife.
Ds ordem do Exm. Sr. director interino declaro
que a matricula de encerramentis relativa aos
alumnos desta Faculdade, estar aberta at o dia
23 do correnle, por sor o segninto santificado, e
por-isso so at esse dia-lera lugar o pagamento da
lacha correspondente na recebedoria gcral desta
provincia.
Secretaria da Faculdade de Direito do Recife, 19
de outubro de 1869.
','V j O secretario,
V Jos Honorio B. de Menezes.
COMPANHIA PERNAMBUC\NA
DB
costclra por vapor.
Mamanguape.
O vapor Mandah, eomman-
dante Julio, seguir para o por-
to cima no dia 28 do corrente
as 6 horas da tarde. Recebe car-
encommendas, passageiros e
dinheiro a freta al as 3 horas da tarde do dia
da saluda : escriptorio no Forte do Mattos n. 12.
COMPANHIA PEKNAAMBICAM
DE
Xavega^o costclra por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossot, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
O vapor Ipojuca, commandantH
Moura, seguir para os portos
cima no dia 30 do corrente as 3 horas
da larde. Recebe carga at o dia 29 encom-
mendas.e passageiros e dinheiro a freto at as
i horas da tarde do dia da sahkla no escripto-
rio no Forte do Matas n. 12._____t__________
COMPANHIA PERNAMBCANA
DB
Xavesuco costclra por vapor*
Fernando.
O vapor Coruripe commandante
Silva seguir para o porto cima n
_dia 6 de novembro ao raeio dia Rece-
be carga at o dia 5, encoinmendas, passageiros e
dinheiro a fretes, at as 10 horas do dia da sa-
luda ; no escriptorio de F.ov do Mattos n. 12.
"WL
m*>
Arrematajo
PUBLICACOES
!v'o dia 23 do corrente. depois da audiencia do
juizo municipal da 2a vara, tem de se arrematar
em praca o engenho denominado Santo Andr,
sito j 'freguezia do Muribeca, com suas trras,
casabe vivenda, de purgar, de caldeira, senzalla,
suas,jsjispectivas mattas, pastos, logradouros e mais
perieBfci', cora quatro casas em differentes sitios
pertenjcjites a mesma propnedade, por 40:000>,
poi* encBcao do Tiburcio Valeriano Baptista con-
tra acapiuo Antonio de S Albuquerque e outros,
iscrivao Santos.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Navegagdo costara por vapor
Goyanna.
O vapor Paralajba, commandantc Mello, segui-
r para o porto cima, no dia 26 do corrente, s 9
horas da noite. Recebe carga, cncommendas, pas-
sageiros e dinheiro frotes, no escriptorio do
Forte do Maltos. n. 12.
Rtilkando a justa lembranea publicada
na revista diaria de 18 do corrente, a res-
peito dos celebresCapacetesdos traba-
jadores de alguns armazens que receben!
saccas com aigodo ; cotntudo tomamos
a liberdade de ponderar ao iniciador da
mesma lembranca, e ao respeitavel pu-
blico, que as saccas antes de seren em-
barcadas sao verificadas taoto no pezo
como na qualidade, nos armazens desti-
nados para os reforidos embarques, e que
se alguma falta tem aparecido em pre-
juizo dos donos das saccas e em descr-
dito da nosa provincia, parece que de
juslica nao devem ser os donos dos arma-
zens os verdadeiros culpados
Tambem aproveitando-nos do presente
ensejo, lembramos e pedimos a quem com-
petir, de fazer extinguir as espeluncas
que existem no mesmo Forte do Mattos,
que publicamente e sem rebuco algum
compram os roubos feitos tanto de aigodo
como de assucar, alguns at feitos nas
proprias alvarengas; a ponto tal de que
sendo um dos* armazens de embarque
roubado a alguna dias, e sendo encontrado
em orna das espeluncas* no bco dasBoias,
vehementes indicios do mencionado roubo
pela respectiva polica, ludo se accomodou
obrigando-se o dono da dita espelunca, a
pagar com a responsabilidade de um Sr.
seu mano; oque mais animou aos larapios
a voltarem do mesmo armazem, que
amanheceu arronzado no dia 18 (que
coincidencia com a lembranca) e com bas-
tante falla de aigodo.
O amante da verdade.
Santa Gasa de Misericordia
do Eecife
Pela secretaria desta santa casa se faz publico
que boje 19 do corrente, depois da (esta de S. Pe-
dro de Alcntara, que devo ter lugar pelas 10 ho-
ras da manhaa, na capella do Hospital Pedro II,
ser.o estabelecimento franqueado at as 6 huras
da tarde s pessoas que o quizerem visitar.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 19 de outubro de 1869.
O escrivao,
Pedro Rodrigues 'le Souza.
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
Alllma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife precisa contratar com quein
se queira encarregar de fazer sua custa as obras
de que necessita o sobrado n. 37 da ra da Moc-
il, concodendo ella, alem de ontras vantagens, o
"rrendamento por grande numero de annos.
Becebe para isto proposlas cm.cartas fechadas,
na sala ae suas sessoes, devendo os pretendentes
examinarem as obras do que carece o predio.
Secretaria da Santo Casa de Misericordia do
Recife, 4 de seterabro de 1869.
O escrivao,
Pedro Rodriguen de Souza.
do
COMMERCIO.
PRACA DO RECIFE 19 DE OUTUBRO DE 1869
AS 3 i/2 HORAS DA TARDE.
Aigodo de Pernambuco i* sorte980 rs. por kil.
(hontem).
Cambio sobre Londres 90 d/v. 19 3ri S"d. por
1*000
Frete de aigodo daqui para o Canal e ordem para
Liverpool1 3/4 d. e 3 0|0
Frete de aigodo daqui para Liverpool 4|16 e
5 0(0
Frete de aigodo daqui para Armisterdan=3/4 d.
eSOiO
Frete de algodao daqui para o Continente entre o
Havre e Hamburgo 13|16 d. e 8 0|0
Frete de assucar para o Canal (lastro) 22/6 por
tonelada o 5 OO
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Santa Casa da Misericordia
Kecife.
A lma. Junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico quena
sala do suas sessoes, no dia 21 de outubro, pelas
quatro horas da larde, tem de ser arrematadas a
quem1 mais vantagens offerecer, pelo tempo de um
a tres annos, as rendas dos predios cm seguida de-
clarados : ,__
''PATRIMONIO DOS ORPIIAOS.
Ra da Cacimba.
Casa terrea n. 10 .... 86^000
Ra ao Calabouijo
Casa terrea n. 20, por anno 242-5000
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 103 ................ *S522
dem n. 98........................ 20^000
dem n. 96........................ 202*000
Siti ji. 5 noForno da Cal........... 150*000
Os pretendentes devero apresentar no acto da
arrotnatacao as suas flaneas, ou compareccrem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re
cife, i de outubro de 1869.
O cscrivao.i
Pedro Rodrigues de-Souza
ABBElATACiO
Na sexta feira 22 do corrente na sala das au-
diencias, findas a do Illrn. Sr. Dr. juiz do orphaos,
se hade arrematar a tersa parte do sitio o casa a
ra do Bemfica na Passagem da Magdalena, ava-
hada em 3:610*050 rs., vai a praca a requeri-
mento dos herdeiros de D. Ninia Senhorinna de
Almeida.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Navegagdo costeira por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formse e Taman-
dar.
O vapor Parahyba, commandantc Mello, seguir
para os portos cima no dia 20 do corrente, a
meianoitc. Recebe carga, encommendas, passagei-
ros, e dinheiro a fretes no escriptorio do Forte do
Matt s n. 12.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
tfavcgaco costeira por -vapor.
Macei em direitura a Pnedo.
O vapor Jaguaribet commandantc Guilhermc se-
guir para os portos cima no dia 22 do corrente
as 4 horas da tarde. Recebe carga at o dia 21,
encommendas, passageiros e dinheiro a frete alt-
as 3 horas da tard do dia da sabida no escripto-
rio do Forte do Mattos n. 12._________________
Rio de Janeiro
Para o referido porto sahif com toda a brevi-
dado o lugar nacional Francisco I. ror-rbe carga
a frete : quem nelle quizer earregar pude enten-
der-se com o seu consignatario David Ferreira
Rallar, ra do Rrum n. 92, ou cora o capilao do
dito navio.
"COMPANHIA RtA
di;
Paquetes a vapor.
Dos portos do snl esperad'
ate o dia 21 do corronte, o vapor
Cruzeiro do Sul, conimandante '.
P. Guedes Alcoforado, o qual
depois da demora do coslume se-
guir para os portos de norto
Desde j recebem-se passageiros o en^aja-se a
i carga que o vapor poder conduzir. a qual devera
ser embarcada no diado suacbegadft. Kncommen-
i das e dinheiro a frete at o dia da sua sabida as 2
' horas.
Nao se rece! em cimo cncommenuas senao ob-
lectosde pequeno v,-.k>r oque nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cudeos do medica--.
Tudo que passar destes limites devera x-r embar-
ca lo como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros, quo suas pas-
sagens s se receben) na agencia roa da Cruz
n.\'7 primeiro andar, escriptorio de AnUnio Lu;:
do Oliveira Azevedo & ('..
Para o Rio Grande do
Sul
Cora a possivel brovidade pretende sabir para o
referido portD o brigue portnguet Adetina, recebo
carga a frete, Dura o qne pode-se tratar com sen
consignatario 'David l'jrrcira Rallar, ra do
Brura n. 92.____________________________,
Rio Grande do Sui
Pora o indicado porto sahir em poucos dias <>
brigue brasileiro Tyjrc, o recebo alguma carga a
freto : a tratar na ra do Vigario n. I, Io andar,
escriptorio de Baltar. Oliveira h C.___________
Sociedade Lancaria em com
inaudita
Theodoro Simn, & C,
Compram e vendem por conta pro-
pria metaes, moedas nacionaes, e estran-
geiras, letras de cambio, sdalas do go-
verno e do banco do Bsasil.
Descontara letras da trra e outros ti
talos commerciaes.
Encarregam-se por conta alheia das mes-
mas transaccoes, da cobranca de letras da
trra e de oatro3 ttulos commerciaes.
Receb-m quaerquer quaniias em depo-
sito, em conta corrente, e a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7
Pela secretaria da cmara municipal desta
cidade se faz publico que. nao tendo sido arrema-
tados no dia 13 do corrente, os impostas de 80 rs.
por carga de farinha e outros legumos vendidos
nos mercados pblicos, de 500 rs. por cabe$a do
gado morto para o consumo das freguezias de fora,
e bem assim os alugueis de talhos ns. 10, II, 12 e
13 do acougue publico da ribeira da freguezia de
S. Jos, lado d sul, continuarao em praca nos
dias 20, 23 e 27 do andante mez : aquelles que
pretenderen! arremalar, habilitem-se na forma da
lei, para poder ser admitlido licitar.
Secretaria da cmara municipal do Recife 19 de
outubro de 1869.
Francisco Canuto da Boaviagem,
Secretario.
BAHA
O palhaboie Garibaldi, capilao Custodio 'Jo<
Vianna : a Iratar m Tasso Irmaos. ________
Aracaty
Segu nestes dias o biate Sobralense, anda re-
cebe alguma carga a frete : a tratar cora S Lci-
tao Irmaos ra da Madreado Dos n. 1,_______
Rio de Janeiro.
Para o indicado porto pretende seguir con mui-
la brevidade a barca porlugueza S. Joiio por ter a
maior parte de seu carrogamento engaja-b, e para
o resto que Iho falta, trata-se com o consgnatano
Joaquim Jos Gonealves Boltrao, ra do Commer-
cio n. 17.
LEILOES.
ALPAWDEGj.
rtendimento do da 1 u 18 .
dem do dia 19 .....
627:1471341
42:198*151
669:342*492
MOVIMBNTO DA ALFANDEGA
Volme sahdos cora fazenda 348
dem idem cora genero* 608
Peranto o Sr. juiz de paz do 1 districto da
freguezia da Boa-Vista, se ba de arrematar no dia
30 do corrente, as 4 horas da tarde, diversos tras-
tes e urna pequea porcao de louca, penhorados
aiMarianna ls;.bel Janey, por execucao de Antonio
Gomes da Silva.
Correio geral.
Relaco das cartas registradas viadas do norte
pelo vajjor Tocantins e das existentes na admi-
nistracao do correio desta cidade para os senho-
res abalxo declarados ;
Dr. Aprigio Guimaraes, Antonio Correia de Vas-
concellos, Antonio Francisco da Cruz Cardoso, An-
tonio Gomes Pires k C, Antonio Jos Teixeira M.
Belem, Antonio Martins de Barros, Antonio de
Moura Rolim. Antonio da Suva Lessa, Braga Go-
mes & C, Baleriano Esqlezio, Beltro Oliveira fe
C., Candido Gregorio de siqueira, Domingues Ro-
drigues Guimaraes, Elias Baptista da Silva, Dr.
Fabio Afexandrino dos Reis e Silva, Dr. Francisco
M. Tavares, Henrique da Silva Ferreira Rabello
(Pao d'Alho), D. Jezuina Maria da Conceico, Jus-
tino Jos de Souza Campos,*>aquiin Antonio Tei-
xeira, padre Joao Graciano de Araujo, Joaquim
Jos Gonealves Beltro, Joaquim Maria do Espirito
Sanio, padre Joaquim -Pinto de Campos (3), Dr.
Joao Jos Perreira de Aguiar, Jos Alves Barbosa
Jnior, Dr. Jos Bento da Cunha Flgueifedo (2),
capilao Jos Bernardino AWes de Brito, Jos Car-
los Barbosa, Jos Caetano de Medeiros Jnior, Dr.
936 Jos Jorge de Siqueira Ribo, Jos Lopes David,
r

LEIIAO
DE
Fazendas diversas
A 24 do correute.
O agente Oliveira far leUo por ordem de di-
versos, de grande variedade do fazendas inglez. >
e francezas, inclusive cerca de 40 lotes de supe-
rior retroz sonido o de madapoloes, chitas e oas-
sas avariadas, por conta de quem pertencer ;
HOJE
20 do corrente, s II horas da manhaa, em sea
escriptorio ra da Cadea n. 4, primeiro andar.
LEILAO
EM continuaos.
De velas, cabos, e mais objectos do navio.
Hoje 20 de novembro ao meio-dia.
Por intervencao do aconte Pinto, no rmazc: i
da ra do Imperador n. o7. outr'ora Alllanca.
, DE
1 casa terrea n. 11 sita na rna.de Santa The-
resa na cidade de Olinaa, com 91 palmos de fren-
te e 88 de fundo, com ama meia-agaa pelo lado do
SI, tendo 71 palmos de frente e 3 do fundo, outra
lado do norte com fll palmosde frente e 23 o
fundo, e tendo um po-oibal no mesmo correr cou


jL.


*$$5%**m



Drario de Pernambuco Quart feira 20' de Outubro de
B
------
um I venda so tonta te r dita
uno por srr
cffecloado a< II
i useriptorio do refe-
De sel burros para roda e urna
boa orea para carro.
Quinta-tetra 21 Jo corrento
Pelo agoute Martins. roa d.i Imperador em
frente ao arrauem n. 16, as 11 horas do din.
DOS
movis, loma, crvstaes, objectos de OUTO 8 urna
porefw decharuio?, tuna mobilia do Jacaranda,
ama dila do amareilo, tuna mesa clstica, um
guarda-louna, un gnarda-veUidos, dous espelhos,
tmacama trance/a com piuco u*i una commoda
de amareilo, dons sofaes le amareilo, usados, d us
pares de<-adeirasde brae.js, 18 cadeiras amen-
t-anas, usadas, 2 baucas para jogn, 2 pares do
cousolos, usados, 1 appaiolho de porcelana para
jantar, pare* de escarradoiras, I terno de ban-
dejas, 1 relogio com radon, 1 marqnezan para
sollelro, 1 dito para casado, I par de cadeiras de
balanco, 1 lavatorio, l machina para costura, 1
eliim e seus portenecs, 2 s.tf.n*s de Jacaranda, an-
tigos, 1 candeiro ile gaz 1 p >n;ri<> do caixas do
charutos linos, ai carteiras ..na charutos (como
da Russia). 1 liergo, diversas cadeiras avulso.qua-
dro, relogos de cima de mesa, c dungas, e hora
assim 1 abere^ de ouro de le com perolas e ru-
bras
Quinta-feira 21 fto frrente
i) agente Martins far leitfo de movis o mais
objsctos acuna, por ordem de urna familia que
mudou de domicilio, no anmwem da ra do Impe-
rador n. 16, as 11 horas do dia.
IIIVIII %N
a Importancia dc 40:48 15
rls ,
Quarta-feira 3 de novembro de 1869.
O avente Piulo levar hilan, s 11 horas do
aia acuna dito, por autorisacao do liquidatario da( _
exiincta firma de Soulhal Mellors & U as di mas Compailhia OS trilhos urbailOS
la do 40:4J7$1.>0 rs., senno........ r ?
Trilhos urbanos do
Reeife Olinda.
A dreeean desta eoinpanhia contraa com quem
por menos llzer, a construcc,o da ponto dos Ar-
rumbados, do madeiras do paz, como se deserovo
no orgamento e plaa respectiva, a qual se acba
no escriptorioda ra Nova n. 33, entrada pela ra
das Flores n. 14, aonde podo ser os referidos or-
namento e planta examinados pelos concorrentes.
As propostas devem ser dirigidas ao superinten-
dente da companbia at o dia 30 do corrente, e
entregues no sobredito escriptorio.
Recifo 16 de outubro de 1869--
Joo Joaquim Alvo?,
1" secretario.
na importancia
31:1874310 rs. de conformidade com o mandado
ile punhora contra J. de Simieira Ferrao, e-----..
9:249*810 r?. de conformidade com dous manda-
dos contra A, Pinto de Leinos ; o leililo ser
etTectnado nn dia cima dito, no escriptorio do
referido agente, ra da Cruz n. 38.*
AVISOS DIVERSOS.
doRecife Olinda
Por ordem da directora sao convidados todos o*
senhores accionistas para no dia 2o" do crrenle,
as 10 horas da manilla, no salo do Club Pernam-
bucano, so reunirem em assembla geral, segundo
estabelece o artigo 13 dos estatutos da qompanhia.
Escriptorio da companbia 13 de outubro de 1869
O i" secretario,
Joao Joaquim Alvos.
Miguel l'cppe de Souza Leao, seus lilhos e gen-
ro, agradecem cordialmente a seus prenlos c
amigos que W dignaran) assistir aos ltimos suf-
No dia 23 do crreme mez lora lagar nos salto I fragios que se lizeram -sua prezada c sempre
do Club Pernambucano, gonerosamenio offereci- .chorada esposa, mai e sogra ; e do novo cnvi-
CLUB PERMMBCAHO
No dia 23 do crreme mez lera lagar nos salde*
do Club Pernambucano, gonerosamento offereci-
dos pelo digno emprezario, um grande concert dam aos momos para assistirem a missa do seti-
vocal e instrumental a beneficio especial de prima | mo dia, que ter lugar na igreja matriz da Boa-
donua da comoanliia Lvrica-Ilaliaua a Sra. Ca vista, quinta-feira 21 do corrente, pelas 7 horas da
LHL40
DE
urna carrosa e um boi
QtlNTA-FFJRA 21 DO CORRENTE.
Telo agente Martins. em frente do armazem da
ra do Imperador n. 16, ao ineio-dia.__________
donna da companbia
mentina Amaldi, |wlo ipic, concorrerao graciosa-
mente os mni beui conbecidus eximios artistas
Srs. Francelino, rehequi>ta : Martins, clarinetista ;
Salustiano. flautista ; e os Srs. cantores Galassi e
Lombardelli.
A' vista das incontestaveis provas do sympallna
e bom acolhimento que a mesma artista tem ad-
querido dos sempre generosos o Ilustrados habi-
tantes desta cidade, de esperar que grande nu-
mero de senhores se dignem de aceitar os convi
manha.
Aos 20:000*000
CASA DA FELICIDADE
99-Pracada IndcpcadeucIa-2
Veras t Barbedo tem exposto a venda os
seos felizes bilhetes das loteras 297 o 298, das
(Itiaes v,vn as listas da primeira pelo Cruzeiro do
IS& 22221 S^lo^^z0de,i^te(srnte 3
Os mesmos cima venderam alm de outras
Para liquidaco
f)e urna mobilia de mogno, 1 dita de faa. 1 dita de
seregeira, lavatorios, emnmodas, guarda vesti-
dos de nofno com espelhos, 1 societaria c mu-
los oulros movis, os qnacs serio vendidos pa-
ra fechar tontas por seren restos de urna-fac-
tura.
Quinta-feira 21 do corrente.
No sobrado da na do Imperador, por interven-
rao do agenlc Piulo Principiar as li) horas.
LEILAO
DE
movis, louca e vidros
A saber:
1 piano forte, harmnico, 1 mobilia de Jacaran-
da, casticaes e mangas, Jarro e vazos para flores,
1 cama francesa, 2 guarda vestidos. 2 guarda rou-
pas de amareilo, 1 toile, 1 estante, 1 meza elas-
jacarani, 1 aparelho de porcelana para jantar,
Jouca para alinoeo, copo?, garra/as c compoteiras
de vidro : quudrbs, espetaos, figuras e muitos ou-
lros objectos.
Quinta-feira 2! do corrente
Por intervwicao do agente Pinto no sobrado da
ra do Imperador n. 29.
Principiar as 10 horas.
Sfi'Sl'S BCT IZSZ ZSEZ a lo vaPor.francez de 30 do mesn^
reconliecimento.
- Carlos Antonio da Costa Carvalho deseja LCOCS de CUIX), milSCa G dC"
!ar com o Sr. Jos Babia da Costa Carvalho a cPTlllf
6. MARINANGELL fleando fem meios de sub-
fal-
negocio de seu intere-se sobre urna heranca : na
praca do Corpo Santo n- 0.___________________
Precisa-so de urna ama para o servtp) de
duas pessos : na ra Augusta n. 7i.
Quem qaizer singar o segundo andar do sobra*
ao o. 40 sito ra da Cadeia do Reeife, o qual
est pcrfeitamenle pintado, forrado a papel o es-
teirailo, tendo alem disto gar, dirija-se ao escripto-
rio da eompanhi.i Porna robu cana, no Forte do
Mattoi n. l, que ahi achara com quem tratar.
O tostamenloiro do fallecido subdito francez
Joatf Vigncs, 6onvida aos devedores do finado a
saldarem seus dbitos aniigaveimente.do contrario
serfo ajuizados sera excepeo alguma. ____
Na ra da Moeda n. 5, 2o andar, escriptorio
de Manoel Alves Ferrcir A O, vndese vinho
verde superior em bail, ancorlas com vinno do
Porto superior e malvazia braneo.______________
CANA DA FK.
Aos 20:000^000.
Bilhetes do Rio venda : rua do Cabug n. 2,
vende Vieira A Rodrigues. ___________________
Precisa-se do nma para o servteo interno e
extorno de urna casa do familia, prefenndo-se
cscrava : na rua larga do Rosario n. 16, por ci-
ma da padaria do Sr. Manoel Antonio do Jess.
Aluga-se a casa terrea n. 66 da rua Velha,
na Boa-vista, com sollrivel commodo. fresca e com
quintal plantado : na taberna da Primavera de-
fronte da ealxa d'agna. ______
Ama
Precisa-se de una boa engommadeira, paga-se
bom : ni rua da Cadeia n. 38, 3" andar.
Precisa-se de um caixeiro de 14 anuos que
icnha alguma pratica de loja de fazendas para ir
para Mamanguapo : a tratar ua rua da Cadeia do
Reeife n. 58.________________________________
Para escriptorio
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da tra-
vejsa do Corpo Santo n. 23 : a tratar no armazem
do mesmo.
LEILAO
DE
111 pocas de papel e 73 ditas de guar-
nirlo para forro de sala : no sobrado da
rua do Imperador n. 20.
Ol'INTA-FEIRA 21 DO COPRENTE.
Por interveneao do agente Pinto. Principiar as
10 horas.
LEILAO
DE
um sobrado na rua da Aurora n. i, com grande
sitio com 135 palmos de frente, a margem do rio
Capibaribe, c cerca de 2,000 palmos de fundo
(Santo Amaro), com arvoredos e viveiros. Tres
casas terreas na rua da Paz. ns. li, 16 e 18, nos
Afogado-.
Sexta-ftira 22 de outubro do corrente, as
II horas.
Por interveneao do agente Pinto, em seu escrip-
torio rua da Cruz n. 38.
O abaixo assignado provine a lodas as
pessoas que teem obj dos de ouro e prata,
dados em penhorem sua casa Iravcssa das
Cruzes t. % que. si no prazo de tres dias,
contar de buje, nao vierem reformar
suas cautellas veadda*. pagando o rospo
livo premio ou rcsgata-los, ser5o por or-
dem da autoridad} competente chamados
nominalmente pelos jornacs desta cidade,
indicando-se suas moradias.
Reeife 19 de oulub--o de 1869.
A'. Danheisser.
CASA DA FORTUNA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
\ rua do Crespo n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado, tendo vendido alm de ou-
tras sorles, um inteiro n, 4172 com 4:000* da lo-
tera que se acabou de extrahir a beneficio da
Santa Casa de Misericordia (123a); convida aos
possmdorcs \1rem receber, na conformidade de
costume sem descont algum
Acham-se a venda os bilhetes da 2a parte d?
lotera, beneficio da matriz de Nossa Senbora da
Penha do Gamclleira (124"), que se extrahir se-
gunda-fcra 25 do corrente mez.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martins Pinza.
lEMplilsTimo sobre!
LEILAO
de um sitio no arcado do Giqui (primeiro do la-
do direilo ao sabir da bomba, com 478 palmos de
frente c fundos at a beira do rio, com boa casa
de vivenda com 5 janellas de frente, e accom-
modacoes para grande fomilia. quartos fra,
grande estribara, bom porto do embarque, 2
viveiros e muitas fruteiras.
Sexta-feira 22 de outubro, s 11 horas, por in-
terveneao do agente Pinto, em seu escriptorio
rua da Cruz n. 38.
sistencia pela horrvcl eatastropbe acontecida no
Iheatro de Santa Isabel, e nao querendo ser ile
peso sciedade, propoose a dar lines de msi-
ca e desenlio como j zera ha mais do vinte an-
nos em cinco eollegios do ambos os sexos c em va-
rias casas particulares.
A generosa hospitalidad que elle ha recebido de
todos, e a amisade que sempre loo consagraram
as pes-as mais estimaves desta cidade, faz-lhe es-
perar que desla vez lambeta Ihe nao faltar tra-
balho, com qim possa sustentar sua familia, c pelo
(pie invoca a coadjuvaeao de quantos o eonheccm
no sagrado empenho c:n qje so acha, no meio do
qual pora em accan todas as suas fon-as para con-
tinuar a moslrar-se digno da prolecc;o com que
sompre, foi honrado.
As|>essas que se quizercm aproveitar do sen
desvelado prestimo, poder9 acha-lo na rua do
Sevo (liba dos Ratos) em urna das casas do Sr.
Tiburcio, perto de quatro coqueros.
GIULIA BELTRAMINI MAR1NANGELI, dis-
cipula do conservatorio de Milo, decidindo-se a
deixar a carreira theatral e lixar a sua residencia
em Pernambuco, onde sempre receben lanas pro-
vas de estima e sym,iathia, pelas quaes conserva-
r eterna gratidao, desoja empegar o seu tempo
em dar licoes de msica e canto, tanto de aper-
feicoamento como de principios.
As pessas quequizercm-seutilisarde seu pres-
umo poderao dirigir-se a rua do Seve (Ilha per-
dos Ratos) em urna das casas do Sr. Tiburcio,
to de quatro cotjueiros.
Sabo de alcatrao
Para curar as molestia i apelle
taes como empingens, darthros, sarnas, comichdes
e mais molestias de pelle, sem occasonar acciden-
tes ; desfaz as manchas do corpo, pannos, sardas,
reslabelece a cor natural, quanto a cutis, secca,
grossa c amarcllcnta, occasion.mdo por alguma
enfermidade, o como desinfectante e prevculis'O
das molestias contagiosas.
NICO DEPOSITO
Rotica do Pinto, rua larga do Rosario n. 10, junto
ao qunrtel de rolicia.____________
M>leque.
Precisa-se de um moleque de 14 a 16 annos
para vender ioias era urna tablela : na rua do
Cabug n. 7 A.
Aos senhores relojoeiros e a qualquer pessoa a
quem for olTerecido, raft-w a apnrehensao de um
relogio de ouro patente itfiel dascoberto, mos-
trador tambem de ouro, n. 61 8, do fabricante Jo-
seph Penlinglon, de Livcrpoj), com o nomo do
dono Juhn O'Cmncl Doyle, gravado dentro da
caixa.cnji relogio foi furtado no domingo, 17 no
corrente, do sitio da Capunga n. 17, no porto do
Lasserre : quem o appreliender leve-o ao mesmo
sitio, ou a rua do Comou-rcio n. 48, armazem. que
ser recompensado.______-______^^_^^_
MnpmiiHilHn msmmsmamm
s:
2 s-
Al
A
" = 2
u f> 2. ^-3 c
o Z w ^ ST ST o-a b
- a w S u. ci
a
O
-j
ti e ^ &
S. S. 3 3 5- S
o g
o
|S
o
I-
O w
*
os a.
o
g g- sj S %
Z-a p 3
o
fi-ss;
Sg.3 3 i ^
S b = rt-~a
5 3"c 2 e
s
2 2
C3
lilSIf
d o n o o
g 3 a
03
3 u
ti
o a n
- O oj as
o a
2. ^
s;
3
C/
!J3 es
( u a C .
o,- i 5
a- n as os
Oj
S-?33os
Q-5'2
^SS-S-S^S.
se
6 O. O ,_
- o c? n s
O -, O VI
(A
s. m a =. g-
Caixeiro
Trecisase. de um caixeirn, preferindo-se portu-
guez, com 16 a 20 annos rh idado, quetenlia pra-
tica de fazendas e molhados, para fra da cidade,
dando fiador de sua conducta : pode vir contratar
na rua do Crespn, I. _______
VMA
2L
Precisa-se de urna ama para lodo servico de
urna senbora : oa rua de S. Bom Jess das Criou-
las n. 8.____________________________________
- Precisa-se de urna ama (tara cozinbar e en-
gommar para casa de pouca familia : a tratar na
rua do Vicario n. 9, 3" andar.
(SEM LIMITE.)
Na travessa da rua
das Cruzes n, 2, pri-
meiro andar, da-se qual-
quer quantia sobre ouro,
praa e pedras preciosas.
0 dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condi$es de ga-
rantir a transacco que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e considerarlo s pessoas aue se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
Aluga-se ira grande armazein ladrilhado de
pedra e cal acabado estes dias, no largo da praca
semicircular do caes de Apollo : a tratar na rua
da Cadeia n. 42.________
ce __ *
C CD iS
cz
u
55-5'^
'%
Urna muiher de meia Idade olTerece-sc para
servico interno de casa de hornera solteiro : a
tratar na rua do Cotovello n. 8.________________
Jos da Silva Netto comprou ao Sr. Jos
Emigdio Ferrera Lima a taberna sila rua Im-
perial n. 216, a qual compra fez livac e desemba-
razada de qualquer onus.__________________
Aluga-lo o l" andar na rua da Impcralriz
n. 22, e o da rua do Rangcl n. 33 : a tratar no
pateo do Terco n. 18.________________________
I "* -
', I 2
SS i ff? 5 =-_ c-
I8Saa 2 =
t/i n O &> ra i -i1^*
g-ol^.- sLg3o
VI S "* E "1 fD
lllllll-1!
i"s5 B "f Z.
1 S w'^ S c
o2a>^cB.2.w2.
es-1i c? = o i n 5
2" SD.=g g S
& O O M Ul S
>tt>-,2?e- T_
g 2oT=-g^ 8
B^sosS" o3
S- 2 -5 co o D- -^
= X "' 2
v> a v> o
o en as
zi
b -
HhVJ
,05 g
9S&
^2. cr
as o
> a B ce S ^ OT g
f i *B o m n 2
" m A m-
O 2 <*
a 9 "
S a.
en SS'
V.
'S-3
B 2.
I i
g B S <
?B5,sg'
Fiederico Skhincr, tendo chegadodo Rio Gran-
de do Norte, e sabendo da morte do seu muito
prezado amigo e mestre, Jos Antonio Alves Neiva,
roga a sua Exma. familia e aos membros da s-
ciedade dos Artistas Mechanicos e Liberaos, e fi-
nalmente a todos os artistas que tiveram a felci-
dade de cultivar relawies, para assistirem una
missa na igreja matriz na Boa-Vista, sabbado vin-
douro, pelas 6 horas da manha.
JMKA
Precisase de urna ama para cozinbar para casa
de pouca familia : na rua dos Pescad-ircs n. 10.
Precisa-se de urna ama para casa de hornera
solteiro, prefere-se ser do mallo, que saiba cot-
nhar e engommar, sendo mo?a, parda ou mulata :
dirija-te a rua da Aurora n. 50.______________
Precisa-ss de urna ama que saiba bem cozi-
nbar para casa de familia: no Corredor do Bis-
po n 83.___________________________________
_
O fabricante e proprietario da fabrica de louca
AosSrs.professores
homoepaticos
Urna pessoa mandando vir de Pars para seu
uso, da pharmacia do .Collclan [e Weber, dro-
o gas o objectos homoepaticos, succedeu virem
al-
Ama.
Precisase de urna ama para todo o servido de
urna s pess a : na rna da Conceicao n. 7.
ffi
Precisa-se de urna ama de leite : na rua Nova
n. 21, 3o andar.
tonio. Alli acharao os freguezes um variado sor-,
Sent que satisfar ao respei.ave. pub.icoracs-1 ?***^^^**^ _-
do sitio denominado-Quatrj Leoesna rua de
Joao Fornandes Vieira n. 1, com urna grande
casa, ura andar e sotao com muitas aceommo-
modcdes. quartos fra, cocueira e estribara
cacimba com excellente agua, tanquo para ba-
nbo terreno, chaos proprios.
SoxU-feira 22 de outubro do 1869, as 11 horas
em ponto.
O agente Pinto far leilo, precedida a compe-
tente autorisaro, da asa cima indicada, cuja
Gratiflca-se com a quantia cima a quem p?-
gar o preto Joao, conhecido por Joao marcineiro,
o qual auzentou-se da casa de 9eu senhor ha 5
das, levando calqa o camisa de algodao azcl,
e chapeo de palha, elle barbado, magro e de
idade de 40 annos, ladino e sabe o oOlcio de
marcineiro ; de suppor que ande por Ponte le
Ucha e Capunga : quem o apprehender dere le-
va-lo a rua Dreita n. 133.
Precsa-se de urna ama de meia idade para ti a
lar da casa de urna pessoa : na rua da Roda n.
46, 1" andar.
Joanna Mara de Freitas Gamboa e Izidoro de
Freitas Gamboa, muiher c ilho do fallecido Fran-
cisco de Freitas Gamboa, cordialmente agradecem
aos amigos de seu fallecido marido e pai, a bon-
dade que tiveram de assislir ao seu funeral e acora-
panharem o seu cadver at ao cemiterio publico;
e de novo os convida para assistirem a missa do
stimo dia a qual ter lugar na matriz da Boa-
Vista no dia 22 do corrente (sexta feira) as 7 ho-
ras da manha, peloquo anda gratos ficarao por
este acto de caridade e religiao.
Joao Antonio dos Reis e seus ilhos, agradecem
cordialmente a todas as pessoas que se dignaram
acompanhar ao ultimo jazigo os restos mortaes de
sua sempre chorada esposa e mai, Leocadia The-
resa dos Reis, e ao mesmo tempo convidara aos
seus parentes e amigos para assistirem a urna
missa que s- tem de re*ar na igreja matriz da
Boa-Vista, terca-feira 12 do corrente, s 6 horas
da manha, stimo dia de sen passamento.
Do engenho Jacobina, comarca do Cabo,
fugio na noute do dia 11 para 12 do corrente, o
escravo crionlo de nome Antonio, levou camisa
de algodao azul nova e ceroula de algodao ame-
ricano, chapeo de palha j velho e mais alguma
roupa, lem os signaes seguintes : alto, bom cor-
po c tem as juntas dos ps um pouco grocos,
este escravo foi vindo de Pao d'Alho, para onde
se desconfia ter seguido ; roga-se as autoridades
policiaes o. capites de campo, a captura do dito
escravo e leva-lo ao seu senhor no engenho ci-
ma mencionado, que so recompensar generosa-
mente.
mo nTcZ*S dTp ? e Vci iade Uvre de' jados as molestias que se applicar poiso u-
queb as e carretos com muV diminuta differenca, dados vw de proposito : taes sao ditos raed.camen-
seguudo aqualdade e poreo, nao s a retalho tosiendo agrande van age m de se renin _:so
como por grosso. Os pretndales alli acharao dadosamente preparados como notos, c v
nessoa habilitada que satisfaca cabalmente, inde- nesta recente viajera d,!a.I,|"- ..
vind)
principaes
nednle de; oppTnlto mcs'qnihhas que nao invol- Urna pharraacia com 130 tubos dos
ve no negocio. Urna vez assim declarado, parece medicamentos.
mnr.iZi.-ia ou nosiiivo reoetir exiacncias, de, Urna dita de 12.) frascos com tintura matre.
remeS Sta^^inrprasf formar mos jizos Urna dita de 150 frascos com tintura -
de sen ^annuncio ^'fabrkante acla-se indepen- misacac que tem prodaddo effe.tos maray.lhosos.
dentee"m?f rai'ssos^ra cora quuer ,ra GlobU'OS SaCCarn5 nefte3 d suPer,or qa-
pessoa, e s para com seu deposito nesta praca
responsavel. Villa do Cabo 20 de outubro de 1869.
O fabricanteJoao Travasso,
CAPELLAS
PARA FINADO
Na rua estreta do Rosario n. 35 tem capellas
de cravos e de saudades, proprias para o dia de
finado, e fazse tambem de perpetuas, sendo en-
commendadas tres dias antes, tudo por muito ba-
rato preco.
ATTENCAO
Precisa-se alugar urna escrava de idade para o
servico interno e externo em casa de pouca fami-
lia a tratar na rua do Socego n. 12, ou nesta
typographia, as 4 horas da tarde.
eneravel Ordem ter-
ceirade N. S. do
Carolo
Tendo a meza regedora de prestar as
suas contas at o da 26 do corrente, e
podendo acontecer que por esquecimento
deixem de ser contempladas algumas
deltas, convido quera se julgar credor,
baja de apresentar a sua conta dentro do
prazo de tres dias.
Secretaria da Veneravel Ordem tercei-
ra do Carmo 20 de outubro do 1&68.
Jernimo da Costa Lima,
Pro-secretario.
inertes
dade. ,
Alcool do 95, e 60 0/0, encoramenda especial
para tinturacao.
Tubos sonidos para glbulos com rolhas.
Rolhas de cortina de primeira qualidade par:
frascos e~ tubos.
Verdadeira rnica montana em tintura malre,
vinda directamente da Suissa.
Jaffltas de arnicos, especialidade neite genero.
Frascos sortido's com rolba a esmeril e sem ellas,
recomrnendaveis por serem vindos da pharmacia
homcepathica.
ASSIM COMO:
Urna rica carteira cirurgica para algibeira com
todos os ferros do melhor fabricante, contendo
mais de 36 ferros, lancetas, agulhas, etc.. argulha?
e pinsas de prata Ona, recommendavel pela su es-
pecialidade. Ver e tratar rua dos Ossos, onde
osla o hospital do Sanie Thereza, casa ns. e
24, a qualquer hora.____________
Precisa-se
AMA
Precsa-se de urea cosinheira : no Museu
Joias, rua do Cabug n. 4.
De um cosnhoiro ou do urna cosinheira par.i
urna casa estrangeira : a tratar na rua da Cadeia
n. 36._______________________________- '
__Aluga-se o segundo andar do sobrado daru.i
Nova n. 58._______________________________
Lava-se e engorama-se com toda a perfeica-
por commodo preco o garante-se : na rna de Hor -
las n. 43.
RUA
IDO
CABUG
esquina
da rna larga do
Rosario.
DE OURO
RUA
s
,__^ __. ww___ CABUG 8
_ISi>B % ___ _fOAS m
Este importante stabelecimento no sen genero, tem sempre nm sortimento sem ignal, esquina
vende por precos qtte nenhuma ontra casa pode vender. da rna larga
A vista da qnaSdade e do preco das joias cada nm poder-se-ha conven^,d^rd^e'1 Bneo .
Garante-se ser tudo de lei. Compra-se onro, prata e pedras finas por precos mmto ele- Rosario.
A loja esta aberta at s 9 horas dannoute.
-iiii- _____!
vados.
I!
_


I-
^^^m
--*-
de Outubro de W69
MIME DDHUD
Nova loja de calcado
JOAQUIM DAS DOS SANTOS & C. acabara de abrir um estabelecimenlo de cal-
cado estraogeiro a na Nova n. 30, onde o publico encontrar ludo o qne neste ge-
nero de commercio lia de melhor e de mais oslo em Pars e Londres.
Por todos os vapores transatlnticos receberlo elles conslantemenle remessas de
talcado novo, pelo que lera sempre o eslabelecimenlo o que a respeito se pode exi-
^ir. Ao pablico em geral e a seus amigos em articular, pedem a cooperado, que
Ibes possam dispensar, ccrtos do que serlo servidos com lealdade.
Mikroskope achroma
tiseben. ObjetivLin
sen.

Darometre e termo-
metre. Centigrade
e reuumeure.
Causa admirelo,
Mas Bao se pude duvidar;
No armazem Independencia
' onde se pode comprar.
FEBBEIBA A IRSIlO
donos deste importante e magnifico armaccra de seceos c molhados sitonia do Rangei
n. 3, julgando nao aceitarem concordata alguma com os seus colegas resolveram der
nominar o seu armazem NDEPENDENCIA, assim como o seu fim nao seja illttdi-
ao respeitavel publico deixaro de annunciar, sem o que o mesmo o julgae e admire...
Mas como nos pontos da va frrea, j se tem disculido e apreciado a realeza e impos-
sibilidade a ver quera vende gneros o barato, por esta razio que aainciamos para
que todos tanto da praca como do mallo acrediten o que neste asseveram e acuelles
que ainda nio nos tenham lionrado -com suas freguesas, poderlo dirigir-se ao mesmo,
certos de que verlo gravada a sineerkiade e methodo de negociar muito franco sem qus
uecessitemos de andar meia noite pelos oites das matrizes figurando-nos por bous
demonios nem mesmo na frente da msica com o pendi na miio feito bausa.
ERREIRA & IRBtAO,
Ra do Rangel 11. 3, armazem da Indepen-
dencia.
DCtLQS PERISCPICOS
E crystal de rocha do Brasil.
F. J. Germana, recommenda ao publico, seos vidros periscpicos aperfeicoa-
os vidros ordinarios. Urna vez escoltado um vidro, pode durar dez annos, emquanto
pie, com os vidros ordinarios se est obligado a muda-Ios todos os annos e os ter
;ada vee mais grossos, o que altera o crystalino do lho e determina quasi sempre do-
res de cabeca. O alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do lho, e,
todas *s vezes que o objecto est mais perto ou mais looge, os raios que expelle slo
muiconvergentes ou mui divergentes eviso nao perfeita. Um grande numero de
pesseas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a vislo nlo distincta.
Com a appcaeao de mous vidros pde-se vencer estas difficuldades. Para os que tem
i vista curta e cujo crystalino mui convexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
oirge), o que se chama rayope, por meio de um vidro concavo affasta-se o ponto de
vista, o que faz divergir os objectos e deixa ver to longe como as outras vistas. Quan;
:te o crystalino c muito chato, e que succeds aos que tem chegado a urna certa idade,
s que se chama prcsbyta, vera melhor de longe que de perto, e nio enxergam senlo
um nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergaro
to distinctamente como na idade de 15 annos. Servindo-se desles vidros quando e
vista principia eufraquecer, provine-se o mal.
F. *. erntaan encarrega-se pela su experiencia, tendente aos olhos, a es-
colher, a primeira vista, seja qual for a iade c grao de vista, oculos proprios para
I qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
ANDRE DELSUC
CABELLEfllFJRO
Bf A Ra do Crespo1. andar 7 A
ENGCTSTRAR-SE-IIA sempre nesteestabelecimento ura variado ebonitosorti-
mento em perfumaras francezas e inglezas cuja lista damos aos leitores.
LUVAS Marca garantida deJOUVIN.
EXTRACTOS.Be superior qualidade marcas LUBIN A GOSNELL.
DITOS FINOS.em frasquinhos proprios para presentes Lubin A Gosnel.
POMMADASBanha fina de varios cheirosLubin.Gosnelle, Societ Hygini que
SABONETES.finos para toiletleLubin A Monpelas.
SAU DENTIFRICGagua para limpar dentesSociet Hyginiqoe Lubin & D.
/ierre.
BRILHANTNA.para lustrar a barba e os cabellosLubin.
AGUA DE COLONIIA.Marca verdadeira de Jlo Marina Farica.
GGSMETlCO.-^cheirosoLubin.
POZ DE ARROZ.ditoLubin.
HUILE DE SENTEUROleo para conservadlo dos cabellosSociet Hyginique
ESCOVAS FINAS.para cabellos, denles e unhas.
BLAIREAU.Pincel para baiba.
GRANPOS.para cabellos.
REDES INVISIVEIS.para cabellos.'
RAVATAS LINDISSIMAS.do melhor gosto.J
RNGALAS.de phantasia, para passeio c de diversos lmannos etc., ele, etc.
A la parfumerie ^arisienne.
7 A RA DO CRESPO ---- i. ANDAR 7 A.
AS BOUBAS CURADAS
E
Todas as molestias syphiliticas.
PELO
ELEXfR DO DR. SEVIAL
nico depurativo sem mercurio que tanta aceitadlo tem meieudo no Bra-
sil, as repblicas do sul e na Allemanha especialmente para cura das boubas,
sarnas, rheuraatismo, todas as molestias syphiliticas e em geral toda6 aquellas
provm da erapureza do sangue.
NICO DEPOSITO
HA
Pharmacia e drogara.
DE
Bartholomeu 4 C.
34Una Larga do Rosarlo34
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar pequeos ponos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos slo desiguaes.
Para a vista que se torva com o traba-
lho e a leitura.
Para a vista presbyta (vislagalon ).
Para a vista que nlo supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras esto cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
ftr, lam.
Sortimento de binculos
para theatro, e oculos de
alcance para o campo e raa-
rinha.
Lunetas, pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambera grande sortimento de relogios para parede, que dio horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibcira, de ouro, prata, prata
dourada ofoleada, inglezes, suissos e orisontaes dos melbores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas era grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N. 21=Rua govaN. 21.
CONFEITAIiU DOS MNAZT
16RA DA CRUZ 16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de difieren
tes qualidades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e raiudo, o melhor que
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces de
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca
smenlos, a saber:
Pecas de nougat.
Ditas de po-de-lot.
Ditas de tmara de ovos.
Ditas de caramilo.
Bandeja com armaclo de assucar.
Ples-de-lot enfeitados.
Bollos idem.
Pralos de doce de ovos.
Tortas folbadas decrme e carne.
Empadas.
OLIVEffiA & CARVALHO
SucGessores de Reg &Moura.
24Ba Nova 24
Os proprietarios deste novo eslabelecimenlo fazem scicnte ao publico, que
acabam de receber um perfeto e variado sortimento de pannos finos, casemiras, brins e
outras muitas fazendas de gostos modernos, as quaes vendem por precos razoaveis.
Os mesmos scientificam que tendo admittido para sua officina de alfaite, um frtista hbil
no desempenho de suas funeces, recebem qualquer encommenda de roupa por medida
prometiendo satisfazerem, com pontualidade e presteza qualquer pedido neste sentido.
COSTliREIRA E MODISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra de partecipar ao respeitavel publico e em particular seus fregue-
ses, que, pelas relac5es que acaba de encelar com alguraas costureiras e modistas das mais
afamadas de. Pars, que todos os mezes Ihe mandan) figulinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos que estio no maior gasto e mais modernos, se acba habilita-
da para fazer vestidos para passeio e visitas, bailes e casamentos. As senboras que
ahonrarem com a sua freguezia, nlo deixaro de ser satisfeitas, tanto pelo bom gosto, como
pela barateza dos presos e promptidio na entrega das encommendas ; tambem tem bo-
nitos enfeites muito modernos e de todasas cores. Fazem-se chapeos de todas as qualidades
unto de fil como de palha.
HOTEL CENTRAL
BESTATJRAST A LA OAETE
DE
Francisco Garrido
Entrada geral roa larga do Rosario 11. 37 e para familias ra
estreito do Rosario n. 4 A.
Esle vasto e acreditado estabelecimento sem duvida o que offerece maiores
vantagens nlo s em precos mdicos como por se tornar o mais prximo possivel das
eslaclo dos caminhos de ferro e ser beira mar do caes Vinle e Dous de Novembro, que
tambem se presta ao embarque e desembarque dos passageiros que vem de outras pro-
vincias e da Europa, e que preferirem essa accommodacio menos despendiosa nos trans-
arles da bagagem.
Os hospedes adiarlo todas comraodi lade era grandes salas e asseiados quartos.
Ha sala para leilura de jornaes nacionaes e estrangeiros; na mesma ha um
nagnifico piano para recreio.
Ha urna outra sala para jantares particulares.
Come-se a mesa redonda a la caitee manda-se domicilios. >
Os vinhos mais finos do mercado acliam-se no estabelecimento.
A' neite hasjrvete e refrescos, caf, cha e chocolate a toda a hora. Tem mag-
nficos, buhares do mogno para dvertimento.
Falla-se hespanhol, francez, italiano e inglez.

CARVO DE BELLOC
PARS
Approvado e reeommoidado pe* Academia imperial de medicina de Pars para a
cura da gastralgia e em geral de todas as doencas nervosas do estomago e dos iniestinos.
E egualmenle o remedio por excelkncia contra a retencSo de teir. Finaimente em
ratio de suas propriedades absorbentes, recommendado como rerdadeiro remedio nos
cwos de diarrhea e '**'< ^ *^ --1 j*-m-t *rrr it sissiiis rl>i fmniiin
tob a forma de pos oy de pastilhas.
Shfoto m Rio^umo, Duponchelie; Chevoipt. Em Pnuuaioeo, Maurer k C*.
A' ra do Crespo n, 20 A, esquina da ra das Cruzes.
Alvaro Augusto d'AJiwda C. partecipam ao respeitavel publico, e com es-
pecialidade s Exmas. Sras. que o seu amigo e acreditado estabelecimento ra do
Crespo n. 20 A, da pequeo que era, acaba de ser transformado em urna boniu e vasta loja
de fazendas fina3 aoode pela sua localidad eamplidlo, o publico nao so lera todas as cem-
modidade8 para far suas cdu.pras, eemo acba-lo-bao desde j prvido de um variado e
jscolhido sortimento de fazendas finas e grossas, o que ludo se vende por precos mo-
lllCOS
Este estabelecimen^, apesar de estar j bastante conbecdo, os seus propriela-
nos tem resolvidoentiUiUJ por LOJA DOS ARCOS, para evitar equvocos toroevlo
]>or esta maneira anda mais popular. Eocontra-se neata loja
Rico cortes Qe blond e de seda branca para coi vas.
Ditos de seda de cor e pretos.
Brechad de seda, fazeada inteiramenle nova.
Foulard idem idem idem.
Lias de muito gosto,
Cortes de carabraiae chita Mara Antoiqetle.
Saias bordadas, camizinhas, espartanos, batides, basquinas, chus, sombrinhas
lava de pellica, chacos ele.
HaUmbemcoiUnlemeDteumcors^letosrD^to(leeteirM da ludia para
furo de salas, assim coaw alcatifa, tapete, eapacbos e ramios outro* artifes, que seria por
Cernis mencionar.
,, NAO FOI PRECISO AGUA BENTA
O demonio mudou-se por sualivreeexpontanea ventade
VIVA 0 DA DE S.BAETH0L0lffE
Agora ntnguem presuma que fot um demonio qualquer, fot
0 BOM DEMONIO
Mas nilo sabio da Boa-Vista
CHEGOU-SE AT PARA MIIS PERTO DA MATRIZ
Seu dominio est hoje ssentado, onde foi botica,
ESQUINA DA RA D4 ARAGA0 R. 32 I
VEXHAJII VE-LO
Como garboso se ostenta
Como lepido se mostra
E as diabruras que faz!!!
Negra tranca no eolio lhe ondeia
Sola briza ao mago desdem ;
Deita a fronte n'um peito e conhece
ijuantas maguas o seio contm.
Esta linda e gentil creatura tambem
AsEMDsE
Queijos, manteiga e caf,
Vinho, cha e bolaxinhas,
Doces seceos e licores,
De Nanles boas sardinhas.
Tudo barato
Para agrada*,
Venham freguezes
Qae hao de goslar,
N. B. Brevemente ser annunciado o dia, em que este importante armazem o*t at-
inados ter principio a pratica de certa diabrura.que admirar mais do que n TEMPORAL
na BONANCA da ra do Queimado. Por ora venham os freguezes visitar o nosso ee-
tabelecimento, comprar os nossos superieres gener. s por prefos muilo rasoaveis.
Manteiga ingleza flor a 1#300 por 500 Vinho bordeaux em caixa, 7000.
gramraas.
Dita dita a 10200 idm.
Dita dita a 10000 idem.
Dita franceza a 900 rs. idem.
Batatas novas a 100 rs. idem.
Cha fino superior a 30500 idem.
Dito dito a 30200 idem.
Dito dito a 30000 idem.
Arroz pilado a 120 rs. idem.
Caf de caroco a 200, 240 e 280 rs.
idem.
Milho alpisla a 210 rs. dem.
Toucinho de Lisboa a 400 rs. idem.
Vellas estiarinas, masso 720.
Potes com sal refinado a 400.
Ervilhas franceza em manteiga, 900 rs.
a lata.
Fructas portuguezas em calda a 600 rs.
a lata.
Ditas s de pecf gos maiores a 500 rs. a
lata.
Tijolo para facas a 120 rs.
Chocolate espanhol a 10000 o masso.
Frascos com conserva a 900 rs.
Ditos dita de mustarda a 800 rs.
Latas com carne de porco a 800 rs.
Sardinhas de Nanles em manteiga a 800
rs. a lata.
Copos finos para agua, duzia 40800.
Garrafas finas para meza, o par 50000.
Cognac engarrafado a 800 rs.
Azeite francez engarrafado a 10000.
Presunto cm barril a 480 rs. por 500
grammas.
Vinagre branco engarrafado a 400 re.
Bolaxinhas de J:Gerentes torreas, a
10400.
Fosphoros de seguranca, aiasso 500 n.
Banha de porco a 720 por 300 pranunaa.
Vinho do reino, garrafa a 10000.
Charutos do Lima a 5;> e C> a caixa.
Sabio de massa a 240 rs. por 500gra
rqas.
Latas comameixas a 10, I 500, 2080
e 30500.
Ditas de manteiga a 20800.
Ditas juliana a 10 por 500 grammas.
Frascos com maclas seceas a 20000.
Serveja de differentes marcas, dnxia 64.
Tapioca do Maranhlo a 2iO rs. por 500
grammas.
Farello em sacca com 21 kilos por 50.
Liguicas e paios a 800 rs. por 500 gram-
mas.
Gaz, Uta a 80500.
Dito era garrafa a 400 rs.
Latas de peixe a 800 rs.
Bolaxinhas beato Antonio a 10200 a lata.
Latas de po-de-l a 900 rs.
Biter em garrafas a 800 rs.
Licores finos como coracol, amisade, *
outras muitas marcas a 10000 rs.
Estrlinhas para sopa a 800 rs. por 500
grammas.
Marrasquino de zero a 10 a garrafa.
Massa de tomate a 720 por 500 gram-
mas.
Os proprietarios garantem tudo quanto cima est especificado^ adve te todo
que nao conhecem o peso de 500 grammas, mais de urna libra, e se evpcar qnelte
que nao entendem.

>
{




*?%

"Diario de Pernambuco Quarta fira 20 d Outubro de 1869.
I
\
II
,
A ESMERALDA

Loja para .vende*
Traspassase a chave e armacao da loja da rna
da Cadeia do Recib n. 9 : a tratar na mesnu"
C.4PELL.4S
Vende-se
para da de finados (2 de nsvembro), na luja de
Antonio Augusto dos Santoi Porto, na praca da
Independencia, unico deposito nesta cidade, ricas
capeilas para so collocarem as catacumbas c t-
mulos, no cemiterio publico e as igrejas, cora
as inscripcoes seguintes :
Meu pai.
Minha inai.
Meu esposo.
Minbr. cenosa.
Meu filho.
Minha filha.
Meu amigo. .,
Saudade.
Urna lagrima.
ASSIGNA-SE NA LIVRARIA FRANCEZA
A JIM Jl'RINCl
Publicada ua cdrl pelo Dr.
Jos da Silva Costa.
%
semestre (Janeiro a jnnho) de 1809.
Rs. 7*000.
9BIJA 00 CBESPO-9.
Amas
Precisa-se deduas amas, una para lavar e en-
gommar, e. oulra para eozinhar o comprar para
casa do pouca familia, prefere-so esclavas : a
"atar na rna di Imperador n. 17, 2o andar.
LOJV DE JOIAS
DR
c
Este antigo estabelecimento, completa-
mente reformado le nove, est as condi-
guezes, visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras de ouro e
prata de lei, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, sujos presos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
ahai"p
N. 5 RA DO CABL'GA N. 5
sISP
WM
BARATOS
Superiores cortes de peralta com barra, para vestidos a i> cada corte,
Lindos cortes de gaze de seda com 18 a O'covados. pelo baratissimo
prego de o->000 cada corte, na loja das coliumnas, ra do Crespo n, 9, de An-
tonio Correa de Vasconcellos.
mmwmmm
XA R O P E
VEGETAL AMERICANO
ESA LIDADE
BA RTHO LO MEO &C
fu a cora cer ia tosse antigs e reeentei, ealarrhts pulmonar, astbaa tosse convulsa, ettariUi
rondius, o em gora! contra todos os sufffimenlos das vas respiratoria!.
DEPOSITO GER1L
BOTICA ~3 DRQGAniA
34, RA LARGA DO ROZARIO, 31
PERNAMBUCO
A ihcrapeuci das diversas molestias do peito,desda
' Pe
* pbaryugite ou mal da garganta al a tuberculajo
falmonar, pausando pelas diversas bronchilet calarrhaes
a o tmphysema acaba de ser enriquecida com mais
ele medicamento, que tomar! a primeira ordem entre
odos al boje conhecidos. O zarape Vegetal americano,
r,aranlindo pavamente vegetal, nJo conlm em sua
iwmpoticlo um s tomo de opio, e sim somente sue-
cos de plantas indigenai, cojas propriedades benficas
i.a cura da molestias qne pertencem aos orgos de res-
I racio foram por nos observadas por longo lempo,
rom ptimos resultados cada fea mais crescentes; pelo
qne nos jnlgamos autorisados a compor o xarope qne
agora apresentamoa, e a oSerece lo aoa mdicos e ao
pbli:o, l'rovamos com os altestados abaizo o qne le-
irnos dito, e contemos que o conceito de que j gosa
* zarape Vecetal americano crescera de da a dia,
umando meito aps de si todo* a peitoraes en voga.
Illa. Sr. Birlbalomeo 1 C.-O xarope Tegetal Ame-
i cano, preparado em ana conceiluadisaima pbarmacia,
* um til remedio para combater i termal asinina.
Sofra eu aquella molestia ha qualro mexes, sem anda
r combatido os ataques mensaes que tinba; este nllimo
joe tive fot fortissimo que me prostou por 8 das, osei,
perm o sea milagroso xarope, tomando apenas tres
presente nao fui de doto atacado. Prasa
desee, e at o ]
Deas, ana eu .
joe reaiabelecido por urna vex. Beodo-
Ihe, pois os meos agrdecimentos por me ter aliviado de
Uo liorrivel mal. Com a mais signifcala gratido,
subscrevo-me deVmcs. affectuoso e recoohecido criado.
Seaerwo fltsarie.-Sua Casa 14 de evereiro de 1808.
Illms Srs Barlbolomeo k C. Sepois de qoasi seis
mezes de soffrimeolo com urna tosse incessante, faslio
extraordinario, expectoraco de um catarrbo amarella-
do, e perda total das forcas, que o menor pasceio
me fagava completamente, cansado de tomar mnis ou-
tros remedios sem resultado tiveafelicidadedesabcrqne
Vmcs. preparavam o xarope Vegetal Americano, e com
elle, gracaa a Deas, me acbo reslabelecido ba mais de
dois mexes, e robusto como se nada tivesse solfrido. A
gratido me forca-a esta declaracio, que podero Vmca.
faxcr o nao que quixerem. Son com eslima de Vmcs.
muitos respeilador e criado. Anlonio Joaauun dt
Catiro t Silv. Becife 8 de fexeTeiro de 1868.
Atiesto que osei do xarope Vegetal Americano, de
composicao dos Srs Barlbolomeo & C. para cara de um
forte defini qae me trouxe ama rooquidio, que me nao
faxia edlender, inflammacao a dor na garganta, tosse,
grande falla derespiraco, e liquei completamente res-
labelecido com um a vidro do mesmo xarope; pelo
qae Ibes protesto eterna graliJio. Becife 10 de Ja-
neiro de 1868. Joaquim Ptreira Arantu+Junior.
EsUo reconbecidos.
Armario de tumuloS'e cata-
cumbas.
Na ra do Imperador n. 9, coxeira de
carros fnebres, lia urna pe3soa que se en-
carrega de armar, e dar os necessarios
arranjos para o dia 2 de novembro, dia de
finados, armando catacumbas e jazigos,
tud< por proco commodo.
M O bacharel Jorge DornelIasRibeiroPes- |
Jgjj soa pode sor procurado na rua do Impe- j
~ redor n. 45 segundo andar, para ondo g
S tnudot a sna residencia e o seu escriptu-
figi rio de advocada.
Fugio do tnlio da Sapuc-ua a 11 do crreme
mez, o cscravo de nonio Jos, neto, idado oais ou
menos 30 annos, alto, seceo, rara resgosa, ps e
riiaos prossas, bem talante e ladino, costuma em
stias cutios ir pata a malanga, ribeira, servir de
carniceiro, ou ganhar as rtis da cidade do Rc-
cife. Rccotnmcnda-je a sna captura as autorida-
des policiaes e capitaesde campo, mediantea com-
peleitle imlemiii-aciLo do trabalho.
rrr
Atten^o
.\a rua Nova n. C0, andar, prceisa-sc com-
prardous escravos nioQda e perTeitos preferindo-sc
bem prelo.
Precisa-ie de um caixeiro com praliea de
taberna : na na do Brum n. 65.
Praeisa-94 do'nm caixeiro peipiono, brasilei-
ro, para urna tahenia : na rua Imperial n. 31.
Aluga-se tuna hija ptopna para negocio : a
tratar no sobrado n. i no largo da ribeira da fre-
de'guezia S. Jos.
ti
AMA
IrM
B
CONSULTORIO xMEDICO CIRRGICO
Malaipuas Antonio Gon^alves, doulor B
em medicina pela faculdade do Rio de }r
Janeiro, tem eu consultorio medico ci- Si
rurgico, na rua da Cruz n. 26, t andar. :
Consullas das 10 a 1 hora. -ti1,
Cltamadi'< por cscripto.
mmmm mmm mmm
Precisa-se de um creado para lodo servico
do hotel, paga-se bem, preferc-se escravo : a ira-
larnaraaeslreiladoRosarion.il, hotel Lisbo-
nenso.
Xa praca da Independencia n. :'! se da di-
nheiro sobre pcihores de ouro, prala o pedras
prectea, seja ipial l'ur a casa se compra e vcixle objoctos de ouro e prala,
o igoatmentc se (az tuda e qualqucr obra "de en
commenda, e todo e qualquer concert tendente
a mesma arte.
Xa rua do Qneiinado n.
una ama par, eozinhar.
.'I, loja, precisa-se de
Festa.
Arrenda-so ou vende-se o pequeo recreiozinho
de propriedade do abaixo assignado com alguns
ammodos para pequea famia,. Para Venda
icha-se livre c desembaracado do dividas, esta
situado no lugar denominado Chacn, uki dos mais
amenos para o passamento das testas, contendo a
equcna distancia o rio Capibaribe, assim como a
espectiva estacao para se tomar o Ircm : trata-se
a casa de banlios >lo llcctfc.
__________ Cntnliiio G. Lessa.
Fragata Amazoias.
Tendo de se confiar a um procurador a cobran-
za do algumas dividas mais antigs desta casa, do
lempo da extincta firma Marques, Silva i.lgumas ainda anteriores a osla, c hojo perlencen-
les aos abaixo assignados, roga-se aos senhores
devedores mais atrasados o especial favor de vir
paga-las quanto antes, para se evitar maiores des-
pezas com cusas, que s serao feitas em prejuizo
tos mesmos devedores.
____________ Teixeira, Marques A C
COZIMIKIRA.
Precisa-se alagar orna oscrsjra que seja boa co-
zinheira : na rua do Crespo n. 13.
Precisa-so de una ama que saiba eozinhar e
engommar: na rnadj Praia n. i-*!, 3 andar.
Aloga-se
o 2 andar e solio do sobrado da rua da Cadeia
do Rccife n. 09, com bastantes commodos o muilo
frese.) : a tratar no armazem da exposicao te
Londres.
No dia 25 de setembro do corrente anno,
"ugio do engenho Parnazo do termo de Agua Pivia,
im escravo de nomo Boavenlura, tendo es sig-
aes seguintes: crioolo, com 30 annos de idade,
pouco mais ou menos, estatura regular, cor prela,
iiem barba, tem no rosto algumas marcas de be-
lugas ja pouco visivei, tem no fallar um torpeco a
especie do gaguez, rendido de-tima viriba, e mus-
ir carreiro, no fallar com algucm tem a vista
taixa. Levoa vestido cal;a e camisa de algodao
de sacco, chapeo de baeta usado e cobertor de
baca verde ; presume se que ttnha seguido para
o eogenlio Tiina da freguezia de S. Loureoco
da Mala, por ter ahi tia e mais pajeeiros.
abaixo assignade pede aos cipilies do campo,
c as autoridades policiaes, a captura do dito es-
cravo, devendo ser conduzido ao referido engenho
cu na capital, escriplorio do Sr. Alfredo Alves da
Silva Freir, rua da Cruz n. 44, onde se gratifica-
r com generosidade aos conductore1.
Jos Lins de Rarros.
Sr. bacharei Joaquim Cordciro Coelho Cin-
tra queira apparecer na rua do Hospicio n. 84
negocio._________________________
ATTENC&O.
Joo Goncalvcs Fcrreira Seve declara pelo
presente, que vendeu sua taberna sita na povoa-
qio do Barro, freguezia dos Afogados, ao Sr. Ma-
n >el Julio da Silva, livre e desembarazada quem
mi julgar seu credor, no praso d oito dias apr-
sente suas contas. Recite 18 de outubro de 1869,
Aluga-se para a festa urna casa no Poco e
roa do Rio, com commodos para familia : na roa
de Hartas, sobrado n. 48.______. _________
Precisase de um caixeiro de idade de 11 a
16 annos, que tenha pratica de taberna ou pada-
r a : no pateo do terco n. 63.
= Precisa-so alugar urna escrava que saiba
i,var, engommar e eozinhar para familia de tres
psssoas : a tralar na eslacao das Cinco Pontas
com Joaquim V. da Costa,____________
Precisa-so alugar urna escrava para casa de
pequea familia : na rua Nova n. 16.
0
JOIAS
^n
V
GOMES DE MATTOS IRMAOS
tendo feito completa mudanca em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da nonte na
BA DO CABUGA N. 4
onde encontrar5o um completo sortimento do que h de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desojar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de noYos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto ainda nao yisto, e com][>leto sortimento de
objectos de prata para nao-das igrejas,
Comprane trocam qualquer joia ou pedtm.nPMoM e garantem
a qualidade dos objectoa vendidos.
c^
.
Vcueravel coofraria de Mauta
Mita Por dehber.icrw do innao juiz convido aos nos-
sos irmaos a comparecerem n i consistorio desta
ennfraria, as 3 horas da tarde do dia 21 do cr-
rente (quinta-fe-a), afim de em mesa geral pro
ceder-se a cleicao de um procurador e tres m-
sanos da mesa (|ue pediram escusa.
Secratana 20 de outubro de 1869.
C. Lima,
Escrivao.
\LUGA-SE
o sitio da Mangabeira, em Olinda, confronte ao
jardim, com commodos para grande familia, tendo
3lojas, 3 salas em frente, quartos e 1 para l>a-
nho, sala para jautar. confita fura, boa agoa que
se vende acerca de 305 por mez s om lempo de
verao, com umitas fructeiras : a tratar na escadi-
nha. armazem ii. i.
Precisa se de um iiouiem que saiba 1er e
escrever, para distribuidor de-te Diario ? a fallar
na typographia.
COMPRAS.
Com muilo maior vantagem compram-se
nioedas de ouro e prata : na loja de joias do Co-
racaode Ouro n. 2 D.ma do Cabug.
0 muzeo de joias
Na rua do Cabug n. 4 compra-se ooro, prala
pedras preciosas ior precos mais vantajosos do
que em outra qualquer parte.
Compram se moedas de ouro e piala de to-
dos os valores, ouro e prata em obras inutilisada*.
brilhantes e mais pedras preciosas: na loja de
ourives do arco da Conceieao, no Recite.
M 1 \!l
Compram-se e vendemse diariamente para fra
e dentro da provincia escravos de todas as idades,
eore e sexos, com tanto que sejam sadios: no
terceiro andar do sobrado n. 36, rua das Cruzes,
freguezia de Santo Antonio.
Manuel Duartc Rodrigos, rua do Trapiche
n. tft, compra acedes do banco do Brasil e caixa
lllial.
VENDAS.
urna vacca de leite por preco commodo : na rua
da Cruz n. 13.
Cabriolet.
Vende-se um excellenle cabrielet inglez-para
quatro pessoas fdogcari) com todos os pertences,
tudo om bora estado e por preco commodo: a tra-
tar na cocheira do Balhazar, na rua da Gata n. 1,
onde pode ser examinado.
niBOLAT
alsSOOOocento
Multo novas : na rua da Madre de Dos nu-
mero 7.
A VERDADE
55Ruado Queimado5o
A VERDADE tendo em deposito grande
(juanlidade (lemiiidczase perfumaras, e de-
aejando aporar ilinheiro e adquerir boa fre-
guacia esl rssolvida a vender muitissimo'
haralo, ; por cssa razao convida ao respei-
Uivtl publico a vir competentemente muni-
do a soi tit -se do bom e barato. Pois quan
do a Vcrdade apparece, tudo mais des-
appafwe
Gi mili; sortimento de bonecos de cera e
massa as mais lindas possiveis vestidas a ca-
rcter.
Ricos globos para candieiro de gaz a 1800
Cbamins a....... 32(1
Grande sortimento do objetos de
louca para brinquedo de menino 100
Garrafa com ti na a..... 800
Dita com agua florida rerdadeira a I500
Dita com ilita dita a 1^0( 0
Frasco com oleo d babosa a 500 e 720
Dito com agua de Colonia a 300 e 500
Garrafa com agua divina a. 1^500
Frasco com ex irados finos a 1#000
Latas pequeas com banha muito
lina a 12Uc...... 200
Sabonetes de diversas quali lades a
80, 100, 240e....... 32u
Finas escovas para dentcs de 120 a 600
Lindos coques modernos a. 2o00
Pavios para gaz, duzia a 240 c 320
Escovas para fado a 50O, 600 e 700
Ditas para cabello a..... 500
Pentespara tirar piollio a 160 e. 240
Brincos de cores, bonitos a 160 e 200
Pecas de tranca de laa com 8
varas por....... 80
Oleo para machina de costura,
frasco a. ....... 600
Pennas d'atjo linas caixas a 800 e l#O00
Dila d'ago Pony, caixa a. 1400
Galio de algodao peca .... 400
Lindos babadinlios e entremeios
peca de 500 a......1,500
Boioes de madreperola, groza a 600
Ditos de louga muito fino a 120 e 200
Ditos para calca a 160 e. 240
Caixa com papel amizade a. .. 700
Ditas com cnvelopes a. 480
Ditas com obreias a..... 40
Caixa com agulhas fund dourado 280
Ditas de ditas ditas a..... 160
Thesoura para coslura a 240e 500
Caixa com linlia de marca a 280
Linlia de cores em novellos (li-
bra) a........ 500
Cairelis delinhaAlexandrede70
al 200. ....... 100
Grampos muito finos com passa-
ros, dazia a ..... 20A
Cartas portuguezas, duzia a i*00
Dilas franeczas a 2^200 c 3000
Papel almaco c de peso, resma a
35400, 3500 e 4,5500
Laa muilo fina para bordar, libra G^70C
Fita de algodao para debrum de
sapatos, peca a..... 160
Dilas de 15a para debrum de ves-
tido, peca a...... 480
Pentes finos para segurar ca-
bello a....... 320
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 240, 320 e...... 50f
Caivetes grandes com molla a 32o
Ditos para aparar penna a 100
Cartees com colxetes a 40
Rosetas pretas, par a ... 100
Tranca de laa decaracol peca a 40 e 100
Fila de coz peca a 480 e 560
Alfinetes de lato a..... 100
Sapatos de la para menino a 2 iOe 800
Ligas para senhora, par a. 160
Grvala de sedas de cores a 200
Calcadeiras a....... 80
Grande sortimento de rendas das libas.
Um par de suspensorio de borracha por
100 ris!!!!!!!
Ka Verdadc rua do Queimado
ii. 5 A.
Collecclo
*
de varios regulamentos de impostos alte-
rados c creados
pela lei n. 1507 de 26 de setembro de
1867, comprehendendo
os de pessoal, escravos, industrias e proiissoes,
sello (organisado alphabeticamente, explicando
cada acto a que sello est sujeilo se se dove em-
pregar estampilla ou verba, no jmmeiro caso
quem deve inulilisa-la), transmissao de proprie-
dade, diziina de ^chancellara, emolumentos, mul-
tas applieadas a fazenda publica etc. etc., e em
appendice o do cofre de depsitos
pblicos
notadas com as
instituieoes e decisocs posteriores
ate a presento publtcacao
por
Francisco Augusto do Almeida
! escripturario
da
recebedoria de Pernambuco :
acha-se no prelo e breve a ser publicado ; as-
signa-se na rua estreita do Rosario n. 12, por :l
o vlumo ; depois do publicado cnstar 44 para
(juem nao assignar. loma se de grande utilida-
de aos Srs. advogados, solicitadores, negociantes
e fanecionarios pblicos, a aequisicao desle tra-
balho.
IOJTA
DO
OLLO VIGILANTE
Rua do Crespo ti. i
Os propnetarios deste bem conhecido estahelc-
cimenie, alm dos muitos objectos que tinham er-
postos a a|rcciacao do respeilawl publico, man
danim vir e acabam de receber pelo ultimo vapor
da Europa um completo e vanado soi limcnto de
finas e mu delicadas especialidades, as quacn e*-
tao resolvidos a vender, como do seu co.-tume,
por prejos muito baratinlios o commodos para to^
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, prcta*, bran-
cas e de raui lindas.cres.
Mili boas o bonitas gollinhas e piinhos para so-
nhora, neste genero oque ha do mnis moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coque*.
Lindos e riquissimos enfoites para caberas das
Exmas. senhnras.
Superiores trancas pretas e de eMs rom vidri-
llui- e sem elles; esta fazenda o que pode baver
ile melhor e mais bonito.
Superiores o bonitos leqtios de madreperola,
marlim, sndalo e osso, sendo aquellos brancos
com lindos desenhos,e estos prel 1 '
Muito superiores lucias lio de Rscosail para si-
nhoras, as quaes sempre se venderam por JCjfltt*
a dnzia, entretanto que nos a? wadentM por 20a,
alm deltas, temos tanibein er.nvle pulimento V
outras qualidades, entre as quaes algatuas nata
finas.
Boas bengalas de aapcrinr eanra da India e
caslaode marlim com lindas e encanladoras iin-
ras do momo, Deste gi uero o nao de mclhr e
pode desejar; alm tiestas tunos lambem grande
Suantidado de oatrasqualidades, iiimo sejam, 111a-
eira, baleia, osso, borracha, etc. etc. ele.
Finos, bonitos o airosos ctiicoCanhs de eadejl
de outras ()ualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
parasemirar as meias.
Boas meias de seda para s.mhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalbas cabo de mailim d lartarupa para faziT
barba; sao muito boas,c de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa ves tam-
ben asseguramss saa qnalidade e delicadeza.
Lindas o bellas capellas liara noiva.
Superiores agullias para machina e para erox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para enclur
labyrinlho.
Bons baralhos de carias para voltarete, assiin
como os tontos para o mesmo fim.
Grande e variado sortimento das mclhores per-
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE HOEII.
Elctricos magnticos contra as convnlsSes, e
facilitam a dentieSo das innocente* enanca?. So-
mos desde muito recebedores dcstes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-loa por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderio aquel-
los qne dclles precisarem, vir ao deposito do (.alio
vigilante, aonde sempre encoulraro desles verda-
dciros collares, e os quaes attendendo-se ao fi;u
para qne sao applicados, se venderlo com um uiui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista djschjcctos que dcixataos
declarados, aos nossos freguezes a amigos a virem
comprar por prer.o* muito ratoaveis loja do gallo
vigilante, rua do Crespo n. 7.
Est a veuda
na rua das Calcadas n. 43, urna escrava crioula e
um lilho da mesma, de idade de 13 a 14 auno-,
pega importante para pagero, ambos sem vicios.
- Vende-se urna casa de podra e cal, chao9
proprios e deserabaracados, no becco da Pa dos
Afogados n. 10, e vende-se muito barato prove-
niente de mudanca : quem pretender dirjale
roa da Virado, era S. Pedro, n. 17, qae aebsr
eom quem tratar.
Vendem-se quatro escravas de 18,80, Mi e
30 annos, todas com battNdades, nm bom prelo de
30 annos, quo, tambem cozinha: na rua da Hortas
n. 96.
Vende-se ou aluga-se urna canea raetau,
prnpria para condaecao de grende familia ou para
cenduzir capta : a tratar na rua Nova n. 46, ou
na rua Direita dos Afogados n. 48.
Cabriolet.
Vende-se um cabriolet de dous e quatro assen-
tos, o que ua da melhor neste genero, com bom
cavalfo e arreios, ou sem elle : na rna de Santo
Amaro, cocheira de Thonaax Lins.
Labyrinthos
Veadem-se loalba*. fronbas e lencos de labyrin-
hos, muito bem feitas e propri para baptisados,
iresentes e noivados.: na rua estreita do Bosiro-
!. 18, loja de Mata eV Landetoo.
Cajros de pagaeio
Veadem-se dom carros de pasaeio, sendo un-1
pinito maneiro, bonito e de excedentes moto, com.
Hafaeense: a tratar na rua do Imperador n. a
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japoneza para lingir os cabellos
da cabeca e da barba, foi a nica admiltida
Exposicao Universi, por ter sido reco-
nhecida superior todas as prepararles at
boje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 1^000 cada frasco na
Rna da Cada n. 51.
1. andar.
Vernizes.
Vende-se no escriptorlo de Joaquim Gerardo de
Bastos, roa do Vigario n. 16, pnmeiro andar, os
seguintes vernizes em latas de 6 e 9 libras, do
acreditado fabricante do Para, Caetano Antonio
dos Santos Lisboa:
Verniz copal escuro.
Dte dito claro.
Dito dito escuro proprio para obras de folha de
Flandres.
Dito cor de ourooudooradilho.
Vendem-se dous terrenos, sendo um ua rua
da Conquista n. 11 com 100 palmos de frente e
murado, e o outro na rna da Sympathia com 130
palmos de frente e algumas arvores: a tratar na
rua de Hortas, taberna n. 17.
S
Semcntes
de hortaliee chegadas no vapor de. I i do corrente,
e est venda na rua da Cruz n.. 13
mtute pfopno. para barcacas e hiates ;. vendem se
Ekafmazem de David Ferretra, Bailar, rna do
. miaB.fi._________________
Vertm-at a taberna Flor da Palmetra: na
rua da Palma n. 37.
o wnw DAS M
Nova loja de rniudeza,
lenos ."iO ya do qaa!tiEcr par
Henriquc de S Leuao paiteiipa ao respei'avcl
publico, com especialidade ao sexo aiTiavel, que
tem aherto rua da Imperatriz n. M nm grande
o importante estabelecimento de mindezas eom o
titulo deVAPOR DAS NOVDADESwiile .. pu-
blico em geral encontrar conetnotemaMe um
completo sortimento de tudo quanto ua de mais
moderno e de mais gosto nos | rnclpaes pai-
zea da Europa, tendo para este lim um vapor es-
pecial com o ululo cima indicado.
O proprietai o adiando muito enfadoiilio, mi an-
tes por assim dizer quasi que iflipossivel icenrio-
nar pelos seus nomes c prtc.os os i bjcclos de pisto
existentes em eu esiabeleVimento. n* >&ii cun-
tenla-sc apenas em mencionar aqnelles itfc julga
mais recommendaveis nao so pela sua belleza e
elegancia como tambem pelos precos qne cao ven-
didos, deixando os outros que estilo rxpostos em
seu estabelecimento para serem admirados pelos
proprios compradores.
Vejam o que c Lom :
Lindissimas camisinhas bordadas c emViUdas
rom lindos e elegantes enfeiles, proprios para as
senhoras de bom lom : vende-se por preces mniti s
commodos.
Lindos coques a imilacao de cabellos que em
outra qualquer parte vendem or 35o00, vende-se
por 23000.
Guepur taranto e preto com lindos e delicados
padroes, a lOO, 25000, 2'i00, 3000 e 4*000
o metro.
Leques de alta novidade em Pars, sendo do "->>\
os5o e seda, sndalo e seda s, e ostros salpicados
de lantijoilas, ditos de madreperola e seda o mais
elegante e moderno possivel, ditos de tnsdeira,
sendo lisos, arrendados, e outros guarnecidos eom
ricas palmas; ditos brancos com Dores donradas,
ditos do osso e seda, ditos brancos e proprios para
noivas; ludo por precos to diminutos que tiio
freguez vendo a qualidade o elegancia poner dar
crdito.
Verdadeiras meias fio da Escossia para j.cb1io-
ras, sendo lisas, bordadas e arrendadas, o nclbcr
que possivel haver para sapatiuhos razos; por
precos commodos.
Ditas cruas tambem para senhoras, fazenda
muito lina.
Ditas fio da Escossia com listas de cures, pai a.
horneas.
Verdadeiras meias inglezas para homens, fazen-
da muito fina ; a 8 j e 101 a duzia.
Ricas chapeinas para senhoras, chegadas recen-
temente e guarnecidas de ricos e elegantes enfei-
tes desetim e flores finissimas.
Lindos lencos de cambraia de linho, bordados
agnlha ; pelo baratissimo prc^o de 1*500 e 2*000.
Ditos de cambraia tambem bordados a 800 rs.
Lindos cachos de llores francezas o mais moder-
no possivel e de melhor gosto, sendo : ros; s, bo-
ioes sollos e botooes em cachos de lindas cotes,
pelo baratissimo preco de 13300 o cacho.
Fitas largas proprias para cintos da ultima
moda, de muilo lindas cores e por precos muitos
baratos.
Completo sortimento de ricos c elegantes enfei-
tes de seda o mais moderno possivel ; como sejam
Escosfezes e de outras qualidades, c-io constan-
temente a venda rua da Imperatriz n. 3, ondo
as Exmas. senhoras poderao escolher a vnnr.ide -
ou mandaren) buscar as amostras, sendo tndo o
mais barato possivel.
Lindas boneerinha de lbuea pelo haratissim >
preco.de 140.
Grande sortimento de escomidas laas proprias
para bordados, a ~ a libra.
Latas com superior banha franorza a iO.
Fitas de velludo pretas alia peca. *
Gollinhas bordadas a agulha a 2'tO.
Aguibas para crochet a 160.
Lindos botSes de selim para enfeites de vestidos
de todas as cores, a 400 rs. a. duzia.
Grande quantidade de finissimos calungas que
se vendem cera grande abatimento.
Alm dos objectos cima indicados existem mui-
tos outros que s a presenca dos frecuces pode-
rao avahar a differenca dos precos e da qualidade
que faz des de outra qualquer parle.
O proprietario convida a todas as pestoas em
geral a visitare o seo estabelecimento o qual se
acba absrto desde as 6 horas da manliaa at as "
da noite, certo de que as ditas pessoas enonMra-
rao no proprietario o-nas mais pessoas do eslaajUl
lecimento o maior agrado o tiocerdade em tad
qualquer negocio.
Loja do Vapor das \ovidades
Rn da inperatrlz n. :t
Novo aystema de pegos
e medidas.
Bxn.icAfio ao i>va
Preco 400
A venda no I
tritn. 4i IVm'
fpenidor, Hvraij
sisnso; rna d<>
rua do Queimado, loja
\
V


Diario de Peinambuco Quarta feio
_____________i------------------------------------------------------------- "
20 Je Oulubro 4e 1869.
LIQUID
SEMI
O propietario do armazem de fazendas denominado ARARA roa da Impea
trizn. li, declara ao respeitavel publico eseus fri^iem. que esta potado lodasas
fazendas e roupas feitas que tem em sen estabelecimento como sepodora \er no seo
aiinuncio e preco abaixo mencionados,
Chitas Ira acezas ni atizadas a
3 SO l'S.
Vendse chitas francezas escuras matiza-
das a 3-20 rs.o covado por este preco sna
loia da Arara, na da imperairiz n. 72.
LAZNHASA.240RS.
Vende-se laazinhas para vestidos de se-
nhora a 2U), 280, 320 c 400 rs. o co-
vado.
BAREGES DE LA Y A 590 RS.
?ende-so bareges de 18a com listras para
vestidos de seniora a 500 e 010 tt. o
covado.
-ilpaca* de listras a 500 rs.
Vende-so alpacas de listras pan vesti-
dos de senhora a 500 rs. o covado.
CHITAS FRANCEZAS A 280 RS.
l/ende-se chitas francezas claras a 280 rs.
o covado.
CORTES DE LA PARA VESTIDOS A
2.noo.
Vende -se cortes d i laa para vestidos de
senhoras a 2iOQ cada un,
PERCALAS A Ws IIS.O COVADO.
Vende-se percales roailo linos para ves-
tidos de senhora a 410 rs. o covado, mur-
solinas brancas finas, a 300 rs. o covado,
brhantinas de cores, a 4i0 rs. o covado.
Raides moderaos de todas as
cores.
Vendesbniesmoderno sbrancoedeco-
res a 4,^. 45500o ?>.
. COBERTORES DE ADGODAO A 10500.
Vende-se cobertores de aln'odo a 1#500,
cobertas de chitas a 15000 e 23 cada urna,
GANGAS PARA CALCAAMORS.
Vende-se ganga para calca a 320 o cova-
do, hrim de cores para calcas de hamem e
meninos a 400 rs. o covado, casemiras de
cores para caifa c palitots a 20500 e 3$,
o covado, matas casemiras entestadas para
calcase palitots a 1$ o covado, brim pardo
de todas as finalidades e brim branco de
todas as qualidades na roa da lmperatriz
n. 72.
Alpacas lizas a 4 rs.
Vndese alpacas de cores lizas finas a
6'0 rs. o covado, tarlatanas de cores a 320
rs. o metro.
MADAPOLAO ENTESTADO A 30500.
Vende-se pecas de madapolSo enfestado
a 3-5500, pecas de mnr-apoio inglez de 24
jardas a 5l, 65400, U, 6J e 100 a peca.
Assim como vende-se chitas para cobertis, a 240,
Algoilfio enesado OOOr.
Vmde-M algodo enfestado proprio para
lenros e toalhue, 900 rs. o metro, dito
trancado a 10, metro.
Chales de incrla 8.
Vende-se diales de merino estampados
a %$, chales brancos c de cores a 10000
cada iim.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Ve..d.;-se urna grande porcSo de cortes
de brim castor para calca de liomcm, 640
rs. cada um.
iraade porco de retalhos
Vciil-; -se grande porco de retalhos de
cliii's e cassas prelas a 1G0 o 00 rs. o
coy;; lo, retalhos de cassas, la e chitas de
cores baratsimos.
LIQffiAM A ROUPA FEITA
Vende-se palitots de brhn de cores a 23,
ditos de alpacas de cores a 23, di'os de
meia casemira a 23 e 23300. ditos de pan-
no preto bom a 8-> e 10-5. calcas de algo-
dan azul para travos a 640 rs. ditas de
algodiodc listras a 800 e 13. camisas de
: se ido do listras a 800 rs. cada orna, cole-
tes de brim o RUlSo de coros a l#c 1)3500,
coletes de cesemira de cores a 205Qgj 33,
e Otilias militas qualidades de roupasTeitas
que se vende por baratissimo preco.
Algodo de listras a OO rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de wcravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGODaO A 43-
Vendem-se pecas de algodo 43000,
50200. O3000 e 73, para liquidar,
I;ilf>cs de arcos a.S-*O0.
Vende-se bales de reos para senhoras
pelo baratissimo proco de t-5500 cada um,
Cortes de cambrata barras
a S-SOOO,
Vende-se cortes de cambraias barrea a
23 c 33 cada um.
LENCOS DE SEDA A 610 RS.
. Vende-se lencos de seda a 040 rs. cada
um, para liquidar-
CARTEIRA PARA VIAGEM A 1.
Vendc-se carteira para viagam 13
cada urna.
280 e 320 rs. o ovado,
AS IVAS SEDAS
ll-RUA DO GUEIMADO--11
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor loja de Angosto Porto & C. ricos
cortes das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos proprios para bailes e casa-
mentos.
Grande variedade de sedas deistras de diversos precos todas de lindas cores,
gorguro de seda preta, e grosdenaple de varias qualidades e gorgurab de seda 15a de
dierentcs cores.
Novos vestidos brancos de blond para noivas, lindas cobas de seda para camas,
ditas de 15a o seda, cortinados bordados para camas c jancllas, fronbas c toalhas de
cambraia de linlio bordadas.
Luvas novas de Jouvin.eelegantes sombrinhas de s-las de cor para senhoras.
Esparlillios de 53 at 100, lindos bournons de cachemira de cor para sanida
de baile, basquinos de renda preta, e ditos do croch branco e preto para senhoras.
- Grande variedade de camisis bordadas e lisas para homens e meninos.
Soilimcnto de muitas fazendas de la, linho c algodo todas por precos muito
Tapetes grandes para sof, piano e camas, pecas de tapetes o de alcatifa para
forrar sales ludo em quantidade; e vendem semprc^por menos que em oulra qualquer
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
M

LOJA
ALGODAO
DAS MACHINAS
TOS
ACHINAS amenc-anas
moito
1ACHINAS dita?,
de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
inso conhecido fabricante Eagle Cotton Gin.
tambem de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
"odStr do autor few York Cotton Gin.
*.. j_ *^nB no omQani'os, de carreta de ferro e mais toda a machina.
de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
ACHINAS ditas de todos os umaui:os
ACHINAS ditas de Roller Gros, de
de algodSo. ,. ,
ACHINAS de faco ** fabricante Platt B. & C, Obd'.ian Patent-Liverpool.
Todas es* machinas 5o de superior qualidade e as melhores
ando ao mercado ; e para a sua apreciaco convidam-se os sjatores
,irem a exposico das aesmas na ra da Cadea do Recife n. J>6 A, loja do Bastos, owte
mcontraro nis o^egaoCe:
que ten
agricultores "
ellas antes que se acabem todas mais fazendas c roupas feitas, e que pelo pre?o que
vai vender ou liquidar, poneos dias poder durar, c quem se qu.zer sortir de fazendas
e roupas feitas para a festa pelo preco que llio agradar, se podera
lmperatriz armazem da ARARA, que estar aberlo
manha, s 0 horas da noile.
todos
dirigir roa da
os dias uteis, das 6 boras da
72. Ra da lmperatriz. 72.
Jebulhadores- para milln*.
Cylindros para padarias.
arados americanos.
Carrinhos dcmo-.
dacbinas para cortar capinu
annss de chGml)o.
lombas de Japy.
Oitas americanas,
felhas de ferro galVanisadas.
7olhas de zinco fines.
i)itas de cobre e FatQ.
ierro de todas as qualidades.
^cos de ferro.
?olha de Flandres.
achados americanos
Faces ditos.
Bolaios e cestas de verjomha.
^assouras americanas.
Folies de todos os tamashos.
romos e safras para ferreiros.
Finalmente mnitos ou^swartig
liversidade seria enfadoaho cnnurrnMios
Folba de ferro.
Bataneas americanas.
Tinas do madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvcrs.
Guarda comidas.
Ferros a vapor pora engommar.
Moinhos para refinaces.
Azeite de espermaeele, proprio paa machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaes e todos o* mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes tavoura e artes, ^ie pela
Grande c complet sortiraento de machinas para
descarocar algodo de nova iDvcncao chegadas ni-
tiraameote em dircilura para a loja do Manoel
Beato de Oveira Draga & C, na roa Direiia n.
33 Garante-se que a mclhor jualidade que ate
o presente tem viudo ao morcado : ar-ham-M em
exposico aos compradores as de 10,12, i,".
18 e 20 serrar ,
Systema decimal.
Grande e completo sortimenlo de pesos kilo-
araminos de melhor comprehensao dos que tem
viudo at o presente, assim como marcos de ialao
at meio grammo pelo mesmo systema, bataneas
de lato de (orp de S a 20 kilogrammos, metros
de madeira e de Ialao para medir (azoadas, alm
de grande sortimenlo de miudezas o ferragens de
todas as qualidades, tudo por precos que so a vista
faz crdito : na ra Direita u. 5J, loja de Manoel
Bent de Oliveira Braga & C.
com: a
De superior qualidade da mu accredita-
da fabrica de Bisquit Duboucb & C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em asa de Th. Just. ra do
commercio n. 32.____________________
BAZAR UNYEKSAL
S-Rna lUova99
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos qoe se ven-
dem por precs commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvada na ul-
tima exposico servicos a electos para almo-
Coe jantar, salta, bandejas, taboliros-, bol-
sas e malas para viagem, iodispensaveis para
senhoras, candieiros para sala ecimademesa,
paredee portal, mangas, tubos e globos de
?idro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, soHeiros e erianca, bercos, cadet-
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelbos de todos os tamanhos, molduras
para quadros, gaz, baldes americanos, gur-
daeomidas, brinquedos para crianzas, um
completo sortimento de ceslinhas, oleados
para sala e a esa, tapetes para sala, quarto,
frente de sopb, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptono e
muitos outros artigos que se enco&traro a
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.___________________
barate
N 27 RA DO LIVRAMEOTO N. 27.
Neste estabetecimcnio \ende-se sellins^e
silbcs, de todas as qualidades do melhor
que se pode fabricar'no pat, assim como os
mais arreios pertencente.s ao mesmo, ven-
de-se tambem, colxoes, traviceiros, caixi-
nhas com almofadas, proprias para meninas
levar para aula. proprietario deste esta-
belecimento garante a pontuahdade, esme-
ro e zelo de seu trabalho ; portanto pede ao
rcspeitavcl publico sua proteceo, qoeaffian-
Ca vender tudo pelo mais barato possivel,
e por menos do que em outra qualquer
parte.___________________
iTTIiift II LEU
Grande ansazem (fe fazendas e ranpas feitas na da lmperatriz
n. 5i porta larga, de Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar c respeitavel pubhco ora bonito sortimento
m (Ai! GAZ
Cheeot ao anio deposito de Henry F&rster A
C rut do Imperador, um carregamento de gai
de primeira qualidade; o qual se vende em partida;
e a retalho por menos pre^o do que em outr qual
quer parte. "___________._________
A BDMCA
de roupas de todas as qualidades, palitots e alpaca a 'i>, 3800 at C^. itos
CONVITE GERAL.
lo armazem de fazendas denominado Garibaldi, na i
resoS^pubico que tendo grande deposito de fazendas em
-r este grnT deposito por meio de urna hqu.dacao que fin-
*'r ._!?,_: :A nnvia an rosne tavel oubhco a vir surtir-
0 proprietario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na na da.tope-
' publico f
ide depo..
i 5 ou 20 do corrente, por isso convida ao respeitavel publ
ratriz n. 50, declara ao
ser, e desejando diminu
dir no dia 15 ou 20 do
se do boas fazendas, e por diminuto preco
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas largas a 280,
320 e 360 rs. o covado.
ALGODO ENFESTADO 1RANQADO A
i;>000.
Vende-se algodS enfestado trancado para
lencoes a 1$000, dito liso enfestado a 900
m CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 240 e 280 rs. o covado.
M\D\POLO ENFESTADO A 30300.
Vendem-se pecas do madapolao enfes-
tado a 35300, dito inglez de 24 jardas ou
22 metros a 50, U, U, W, 90 e 100, a
Pea'LANZINHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanzinhas para vestidos de se-
nhora a 200, 240, 320, 400e500rs. o
fOV3QO
R\REGE PARA VESTIDO A 800 RS.
Vende-sb barege de listas para vesdos
5o0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de
"ASEDAS DE CORES A 10.
Vende-se sedas de cores para vestidos de
senhora a 10 o covado.
PORfAO DE RETALHOS.
Vende-se urna porc3o de retalhos de cas-
sas, de 15a e sedas e de outras fazendas
por muito barato preco.
A' elles antes que se acabem.
CHALY DE CORES A 800 RS.
Vende-se chaly de listas de seda a 800 rs.
o covado.
CHALES DE CASSA A 10.
Vende-se chales de cassa a 10, e de me-
nn NORTES DE LAA A 20400 RS.
Vendem-se cortes de la de Ustra para
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
^ ALGODO A PEQA 40000
Ve*fe-se pecas de algodo a 40, 50, w
j 70 a pei'a E muitas outras cousas que
seria en.'adonbo menear.
CHITAS PARA COBERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
^CASEMIRAS DE CORES A 20500
Vende-se casemiras de cores a 20500 e
^SsDE'sbLDEALPACAASOOO.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 36000, ditos de seda a 100 cada um.
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-so brim de cores para calcas de
bomem e meninos a 400 rs. o covado.
Ciausas para cal^a a 8 rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. c
C0VMUSSELINA BRANCA 'A 500 RS.
Vende-se musselinav branca a 500 rs. (
covado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440 o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de cores ii
320 o metro.
Lencos brancos a 20.
Vende-se lencos brancos a 20 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora i
500 rs
Ditas de linho fino a 10000, para ac-
bar
IGRANDE SORTIMENTO
DE ItOCPA FEITA DE TODAS AS QUALIDADES.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do qne em outra casa: por
isso os pretendentes podero yir examinar
para ver a realidade do annuncio.
Velbotina preta a 320 rs. o covado, para
aCabarBALOES DE ARCOS A 10500.
Vendem-se bal5es de 20 e 30 arcos a
10500 cada um, ditos modernos a 40.
BRIM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a 80, vem a ser mais barato do que
algod5osinho.
CORTINADOS A 140000,
Vende-se cortinados para cama a 140
para liquidar. Ditos para janellas a 7fl.
Todas estas fazendas se vendem modo
barato na rna da lmperatriz n. 56
60. Ditos de
, ditos de casemir de cores benitos gestos a 5#, 60, 80- e 100, de panno preto
sacos e sobrecaeacos. Ditos de brini-pardo finos e oidinarios. Ditos de. alpaca branca
e decores de 30500 a 50000. Calcas de brim de cor fiaos e ordinarias-, ditas
brancas de todas as qualidades, ditas-de brirapardo Sno e ordinario, ditas de casemira
de cor e preta de 40, 50*. 60 a 150, Colletes de todas as qualidades c preco muito
barato. Completo sortimento de camisas francezas de algodo e- de linho de 20 at 50
urna. Sortimento de seroulas francezas de algodo, to linho o bramante a 20-e 20500.
Grvalas (mantas) novissimo gosto a-todos 03-precos. Meias sortimento completo a 30.
40 at 70 a da.
ROUPAS PARA MENINOS.
Encarrega-se de quaesquer obras de encommenda tanto para bomem, como
para meninos, e com brevidade, por isso qua tem um bonito sortimento de fazendas de
todas, as qualidadBS tanto em casemiras como brins-, pannos finos e outsas muitas fa-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de 14 palmos de largura a l?58O0 o memo.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas- a6 Gres a 640 rs. o covado.
Poil-de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 10200.
Basquinos de guipure enfeitadas a 180000.
Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 30O e 360 rs.
Madapolao fino a. 60500, 70, 80 e 90000.
AlgodSo peca com 20 jardas a 40500 3>500 e- 60000.
Peca de algodo largo a 70500.
E outras muitas fazendas qae ser enfadonlio mencionar Cheguem a roupa
feita que se est liquidando na loja ra da lmperatriz. n. 32 (junta loja de ourives) do
LEaO da porta larga
DE
Paredes Porto.
Machinas vapor de
forpa de 3 e 4ca-
vailos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de (aco e serrotes para desca-
rocar algodo.
Balancas para armaiem e balcao.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field.
Prendas para copiar car'as.
Fogo americano patent
BRACO
Scbonete de alcatrdo.
DB
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o boa
acceitaco tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, samas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Phafmacia de Bartholomea & C,
34ra larga do Rosario34.
Vende-se urna casa terrea na ra da Concei-
cao n. 19 : a tratar na ra da Aurora n. 132 A,
com o agente Euzebio.
Ra do Imperador n. 26
Neste estabelecimento se encontrar diariamen-
te um completo sortimento de pastelaria de todas
as qualidades para lanche e sobre-mesa, etc., etc.,
bolinnos de todas as qualidades para cha, presun-
tos de fiambre, bolos inglezes, pudins, e finalmente
tudo que consiste em urna boa pastelaria, com 9
maior asseio e esmero, cha hysson, preto e miudi-
oho do mclhor que ha no mercado. Ncsta casa
tecebem-se eneommendas para casamentos, bailes
rbaptisados, comprcraettendo-se os donos do es-
abelecimento a servir o melhor que for possivel
a vonlade do freguez, dispondo para esse llm de
um completo pessoal. Recebe-sc avulso toda e
qualquer encommenda, como sejam, bandejas,
bolos e paes-de l decorados, doces d'ovos, seceos
ede calda e cryslalisados, fructas nacionaes e es-
irangeiras, aniendoas confeitadas, um completo e
variado sortimeuto de caixinhas de todos os gostqs
e precos, para mimosear senhoras; estas caixi-
nhas recentementc chegadas de Pars, sao de pri-
morado go-to, olTcrece molas aos galanteadores do
bello sexo, pois nellas acharao um digno e serio
presente para as donas do seus pensameBtos, lico-
res, vinhos unos de todas as qualidades, conservas
lamlhos em latas. 03 donos deste eslabeleclmen-
es nao se poupando despezas, fazem todos os
otorcos para servir o respeitavel publico, o me-
t or que for possivel, e sendo principiantes e lu-
eando eom todas as difflculdades, esperam a con-
correncia do respeitvol publico desta capital, na-
cionaes e estrangein. Peohincha: legitimo vi-
nho muscatel em caixas, que se vende por commo-
do preco para particulares e para negocio.
OMENTO
Vende-se verdadeiro cimento; na ra di
Madre de Dos n. 22, armazem de Jlo
Martins de Barros.
Loja de miudezas de FERREIRA DA GU-
NBA & TEMPORAL, esto quimando por
todo pre?o venham ver o que bom e ba-
rato a saber:
Lindos brinquedos magnticos para me
nios de 240 a I5. .
Linbas em novellos de 400 jardas a
Pecas de tranca de todas as cores a 10 rs
Latas com superio banha 120, 160
e 25000. .
Frascos com oleo baboza 240, s),
400 e 600 rs.
Ditos de extracto 160, 320, aOO e
Ditos com banha 320, 500 e 1-5200.
Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
50 rs. .,an a
Baralbos de cartas portuguezas a. i2U e
160 rs.
Ditos francezas 200 e 240 rs.
Grande sortimento de sabonetes a 80,
120, 460 e 200 rs.
Caivetes finos com dnas folhas a 240 rs.
Linha de 200 jardas em carretel (duzia) a
15200.
Lindos port-main 240 rs.
Pentes de travessa para meninas a 200,
320 e400 rs.
Duzia de meias inglezas muito finas a
35800
Ditas de ditas para senhora a 45oOO.
Garrafas com a verdadeira agua florida a
1)5200. '
Ditas com agua divina 15300.
Frascos com sndalo a 15200.
Pecas de ntremelos a 500, 640 e 800 rs.
Lindos gorros de velludo para menina a
55000.
Papel amisade beira dourada (caixa)
900 rs.
Dito em pacotes a 700rs.
Lindos bonets de panno para
25000.
Pentes brancos finos para alisar
320 rs.
Macos com grampos 30 rs.
Lindos frascos para cima de mesa com
extractos a 15500, 25000 e 35000 ao par.
Jogos para vispora a 200, ,240 e 320 rs.
Linha de marca (caixa) 240 rs.
Temporal pode ser procu-
rado ero seu estabelecimento bo-
nanza onde contina a Tender
pelos Baratos preqos de seu an-
tigo cstabelcimento com titulo
de Temporal na Bonanca.
Rna do Hielmado n. 3.
Attenpo |
SNa praca do Corpo Santo n. 17, i i
andar, vende-se mais barato do que em |
outra qualquer parte cal de Lisboa e
n potassa da Russia da mais nova no mer- g
m cado, assim como vinho Bordean* de su- 1
sm perior qualidade em caixas e garrafas.
ImnnHUWKMHH
Lajoliieiito
Vende-ie na roTM|ollo fl, 4, lafdg para
calcadas e armazens,
3 cordeiro prevdente
nna do Inclinad n. 10.
foVo e.variado sortimento de perfumaras
linas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que efectivamente est provida a
loja do Cordeiro Providente, ella acaba de
receber um otitro sortimento quev se torna
aotavel pela variedade de objectos, superiori-
iade, qualidades e commodidades de pre-
cos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciado
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se abas-
tando elle de sua bem conlecidamansid5c
e barateza. Em dita loja encontrado os
ipreciadorcs do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray < Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservacto do
isseio da bocea.
Cosmetiques de* superior qualidade e chei-
| ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
d outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
franceze em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do finoeagradavel chei-
co de violeta.
Outras eoneentrarlas e de cheiros igual-
mente fins e agradaveis.
Oleo philoeome verdadeiro.
Extracto d'oteo de superar qualidade.
com escolhidos eheiros, em frascos de diffe-
rentestamanho?.
Sabonetes em borras, maioree menores
para mos.
Ditos transparenes, redondos-e em figa-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira inwernisada costando fi-
aas perfumaras, muito proprias para pre-
seates.
Ditas de papelo igualmente bonitas-, tam-
bem de perfumarlas fiws.
Bonitos vasos de-metal coloridos-,, e de
moldes novos e elegantes, com p de- arroz
a boneca.
Opiata ingleza e francwa para dentes.
Ps de camphora e outras differentes
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
\iutl:i mais eoqnes.
Um outro sortimento d* coques de no-
vos e bonitos moldes com filis de vidrilhos
e alguns d elles ornados de flores e fitas,
esto todos expostos apreciaco de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Firella e fita para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objee
los, ficando a boa escolha ao gosto do com
prador. _______ '
Attenco
Vende-se urna cama trncala com. pouco ase :
nos Bairros-baixrm u.^40._________________
Vendem-se diversos escravos petas, propria *
para armazem ou engenho, viudos do Cear, as-
sim comoalgumascscravas com hitiilidndes e sem
ellas : na ra da Cruz n. 00, :i andar._______
Bartholomeu & C,
&****
D E
*0B*
menino a
a 240 e
Vinho, Pilulas, Xarope e Tintura
de jurubeba simples e ferruginoso;
Oleo, Pomadae Emplastro da mesma
planta pneparados por
BARTHOLOMEO & C*
Pharmaceuticos-Droguistas
PE1I4IBLCO
A Jurabeba : esii planta 6 boj* reconlMcid*
como o mi poderoso Inico, como o tibor
(Icsobslruente.e como tal applicida nos padecimenlos
do ligado e baco, hepaliles, din esas, lumoree inter-
nos e especialmente do ulero, hjdropesias, erysi-
pellas, ule; aaaociada ao ferro ntil as paludas
cores, chloroses e falta de meastruacao, deaarras-
jos do estomago, etc., e o qae diserooa attesUo
innmeras curas impelanles oblidas oom nossos
preparados ja bem conhecido* e uaades pelosauis
distinctos mdicos do paix e Portogal. Em toda* ot
nossos depsitos distribuimos gratis folbelos ana
melbor faaem conhecer a Jurubab* seas rasuludo
e applicaclo.

\



^M
f -


ISW-
Diario de Pernarnbuco Qurla feira 20 de Oulubro de 1869.
7
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
^tltfgUtij^.
(&aiaa a mai?3aa,iia8a m
DE
FLIX PEREIRA DA SELVA.
0 proprietario d'estc grande estabelacimento, vendo que se est aproximando o An-
do anno, e tendo ein ser um grande deposito deposito de fazendas; nao fallando crr
avultadas encommendas que Ibes esto obrigado todos os dias, tem resolvido liquida
las por preco muito mats baratos do que em outra qualqucr parto ; s com o fin
de diminuir o deposito e apurar dinheiro. Encontrase neste estabelecimento do
PAVO avultado sortimento de iazaidas do laxo e modas; assim como de primein
necessidade. As pessoas que negociam em pequea escala n'esta loja poderlo surtir-
se vendendo-se-lhes pelos precos que compram, nis casas inglezas; assim como asex-
cellentissimas familias podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
dar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em suas casas; o estabelecimento se
acba constantemente aberto das 6 boras da manbaa s 9 da noite.
Explendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A UUA DA
LMPERATRIZ N. 00
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e coletes de[casemra,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desojar, assim como na* mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maiorpromp-
tido vontade do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
nho e algodao e outros muitos artigos
proprios para bomens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 13800
Cbegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porco de
pecas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpli-
mento de um lencol, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e raeio; e vende-se pelo
barato preco de i 800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porco de cora de
carnauba em saceos por preco mais'barato
do que em outra qualquer: na loja do
Pavo na da Imperatriz n. 50. De Flix
Pereira da Silva.
MUSELINAS DE COR
Vende-se as mais bonitas musselinas de
cores a 500 rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de cusaquinhos de seda
pretas ricamente enfeitados, sendo com os
feitios mais novos que tem vindo ao merca-
do e vendem-se muito em conta.
FAZENDAS PARA LUTO
Na loja do Pavao.
Encontr.i o repeifavel publico neste estabeleei-
mento um grande sortimento de fazendas pretas,
como sejam, cassas francezas e inglezas, chitas
pretas de todas as qualidades, fazenda de li de
todas que tem vindo, proprias para luto, como
sejam, laazinhas, alpacas lavradas e lisa?, canto,
bombazinas, merino, etc., que tudo se vende por
preco barato.
NOVAS BASQUINAS COM CINTO.
Chegaram as mais modernas basquinas de gros-
denaple preto, ricamente enlejiadas, sendo de um
feilio mteiraraente novo, com ricos ciatos largos, e
vendea-scpor preco razoavcl
CASSAS FRANCEZAS.
Vende-se um elegante sortimento das mais finas
e mais modernas cassas francezas que tem viudo
ao mercado, sendo com padrees miudinhos c
graadee, e vendem-se por preco ranito em conta.
AS SEDAS DO PAVO
"Altas navidades.
Pelo ultimo vapor chegaram para loja do Pa-
vio, que vende mais barato do que em outra qual-
quep parte, as sedas seguintcs : ponpellnas ou
gorguroes de linlio o seda, cooi o* mais delicados
padrees, sedas de listras, padrees inteiramente
rovos, groz de todac as cores, sendo verde, azul,
Urio, rosa, cinzento, etc., setins, branco, azul,
verde, rxo, lyrio etc., etc., assim como um gran-
ee sortimento de grosdcnaples prctos de todas as
qualidades, e superior gorgurao preto de soda
para vestidos e colletes.
AGRACIANAS.
Cbegou esta nova fazenda c m o nome de Gra-
cianas, sendo do urna s cor, lyrio, rxo, verde,
azul, etc., etc., e muito encorpada, eom lustre pro-
priamente de seda, sendo melhor e mais moderna
que este anno tem vindo para vestidos, e vende-
r pelo /arato preco de 2* o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na loja do Pavao.
Chegou peto ultimo vapor um grande sortimen
to das mais modernas e mais bonitas alpacas la-
vradas para vestidos, tendo entre ellas algumasque
fazem a vista propriamente de seda, e vendem-se
por precos muito em conta.
GURGURO PRETO.
Chegou para a loja do Pavao o mais encorpado
gurguro de seda preto para vestidos e colletes,
que se vende mais barato do que em ovtlra qual-
quer parte.
MADAPOLO FflANCEZ
A "000, s o pavao.
Vendem-se pecas do madapolao francez com 22
metros, pelo barato preco de 7J0OO, dito enfestado
coiu 20 jardas a 7006, assim como finissimos ma-
dapotoes francezas e ingJezes, ditos de jardas, que
se vendem mais barato do que em outra qualquer
parte, por haver grande porco
AS CASSAS DO PAVO
Corado a 300 rs.
Vendem-se finissimas cusas francezas com Ir-
dos desanos e cores fixas a 300 rs. o covado.
CHITAS BARATAS
Na loja do Pavao
Vende-se urna grande porc3o de chitas escuras.
e claras, de cores flxas, por precos qne adrairamn
BRILHANTES BAREGES A 400 RS.
S o Pavao vende as mais delicadas ba-
reges'de pora lia, sendotransparentes com
os mais delicados desenbos, de quadrinbos,
listras e lizof, sendo n'este artigo o mais
delicado, que tem vinde ao mercado, e
vende-se pelo baratissimo preco de 400 rs.
o covado,
PELERINAS A 4*)00
Na loja do Pavo vende-ie as' mais mo-
dernas romeiras ou basquinas de croeb,
pretas enfeitadas com verde e outras cures.
pelo barato prfio de 4-5(000 cada um, pe-
cincba.
Cortinados
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 120000 rs. cada par at 25,5000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
BALOES MODERNOS E SAIAS DE LA
Na loja do Pavo vende-se os mais mo-
! demos baloes reguladores tanto de musse-
I lina como de la de cor, e as mais moder-
as saias de la entestada, mais barato do
que em outra qualquer parte.
SULTANAS
Cbegou para a loja do Pavo um grande
sortimento das mais lindas sultanas, para
vestidos, sendo muito larga e bonita fazenda
com listas de seda e os padrees mais novos
que tem vindo a es'.e mercado, vendendo-se
a 1^400 o covado, na loja de Flix Pereira
da Silva ra da Imperatriz n. 60.
ORGANDY BRANCO.
Vende-se o inais moderno organdy braneo para
vestidos com listras largas e miudas, assim como
urna grande porco de cambraias brancas, lapadas
o transparentes, "tendo das mais baixas de (000 a
peca, at as mais tinas de 10 ou I2000, todas
oslas cambraias se vendem mais barato do que em
outra qualquer parte.
COLCHAS DE FUSTAO.
Vendem-se colchas de fustio brancas e de cores
por preco muito om conta, na loja do Pavao.
ORGANDY DE COR
A 3G0 rs. o covado.
'.'endem-se bonitos organdys de cores com bo-
nitos padrees o flxes a 360 rs. o covado.
CAMISAS PARA SENHORA.
Vendom-sc flnissimas camisas francezas borda-
das para senhoras, na loja do Pavao.
AS CELEZIAS DO PAVAO.
Vendem so a? mais finas celezias, esgnioes e
brelanhas de linho por preco muito em conta.
FUSTAO BRANCO PARA"VESTIDOS A 640 RS.
Vende-se fustio branco, com lista e lavradinhos,
muito proprio para vestidos e roupas de meninos,
a O'tO rs. o covado.
COLLERINHOS PARA SENHORAS.
Vendem-se linissmios collermhos de esguiaode
linho proprios para scnlr-ras- c tambera para me-
ninas a i aduzia.
t* ALPACAS T)E CORDAO.
Tendera- se as mais brilhantc-s alpacas de cor-
daozmho para vestidos, tendo as mais lindas cores
como Bismark, Ivri-.i, rflxo, g?nga etc. etc., pele
barato proco de 15 rs. o covado.
TARLATANAS.
Vende-se fmissiuia tarlatana branca e de toda.-
as cores, assim como fil branco lizo a 800 rs. a
vara.
ALGODO ENFESTADO.
Vende-se superior algodaozinlio com duas lar-
guras, proprio para leages, sendo fizo e en tran-
cado, e vende-Mi por proco muito rasoavel.
METAS PARA MENINOS A 3*300 US.
Veodem-se dnzias de meias superiores pan
meninos e meninas, pelo barato prego de 34300 .
duzia.
BASQUINAS DE GUIPUZE.
Chegaram as mais bonitas e modernas basqui-
nas pretas do guipase, que so vendem mais barato
do que em outra qualquer parte; assim como a i
mais delicadas romeiras ou palcrinas de croch
pretas, enfeitadas de verde e ontra3 cores, quo so
vende muito em conta.
CHAPEOS DE SOL
Vende-? um grande sorlinunto do chapos do
sol de soda o alpaca que se vendem muito ba-
ratos.
LENCOS BRANCOS.
Vendem-se bonitos lencos brancos e de core i
com barras e abanhados, pelo barato preco di
3*800 a duzia, ditos de linho abanhados a ti j I
dttzia, ditos de esguiae para varios precos, ditos
de algodao a 2 e ltOO a duzia.
A 5000
Na loja do Pavo vendem-se modernissi-
mos chales de 8I preto com lindas palmas
de seda, pelo barato preco de 50000, h
pechincha.
BASQUINAS A 12*000
Na loja do Pavo vende-se as mais mo-
dernas basquinas ou manteletes de guipure,
pelo barato preco de 120000 cada urna.
PARA ESCRAV03
Na loja do Pavo vende-se estamenha
de algodao mesclado para vestidos e routa
de moleques a 200 rs. o covadoi na ra
da Imperatriz n. 60 de Flix Pereira*^
Silva.
Papel para enbrulbo.
Compra-se papel para embrutbo : aa loja do
Pavao, ra da Imperatriz n. 69. de Flix Perei -a
da Silva.
FOSTOES BRANCOS PARA VESTIDOS A
400 RES.
Na loja do Pavio vende-se um grande
sortimento de bonitos fostoes brancos, pro-
prios para vestidos e roupas de creancas,
assim como tambem para roupas de bo-
mens por serem de lavores miudinhos e
bantante encorpados, e vendem-se pelo ba-
rato prego de 400 rs. o covado nicamente
na loja n. 60 da ra da Imperatriz.
CORTES A 8000 DE VESTIDOS A 80000
CORTES A 80000 COM DUAS SAIAS
Chegaram para a loja do Pavo os mus
bonitos cortes de la com duas sais,
S'-ndo neste genero, os de mais gsoto q je
tem vindo ao mercado, e cada um em
seu carto, coro o competente flgurino, e
vendem-se pelo baratissimo preco de 108CO,
s na loja de Flix Pereira da Silva a rua
da Imperatriz. BvGO.
CORTE* t)E SEDA A 200000.
Na loja do Pavo, vendem-se bonitos cor-
tes de seda para vestidos tendo 15 covados
cada om, e com quatro palmos de largara;
pechincha na rna da Imperatriz n. 60, ie
Flix Pereira da Silva.
CHALES DE CHACHEMIRA A 60, 100 E
120000.
Na loja do Pavo vendem-se os miis
bonitos chales de ilrdadeira cachemira de
cor, com os desefthos mais modernos, a (0,
10 e 120000, jfloito barato na roa da Im-
peratriz n. 60.
<:
ftuA > !""" o.l* 8-
A AGUIA BRANCA tem convieco de que a abundancia de objectos de novidade-
em seu constante e completo sortimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a limitaco de seus precos, esto na opinio do respeitavel publico
em geral, e na de sua boa freguezia em particular; mas ainda assim ella julga de seu
dever scientificar a todos, da recepeo d'aquelles objectos que esto alm do commum,
como bem sejam:
Bonitas caixinhas de madeiras envernisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para viagem, servindo ellas de carteira
quando abertas.
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras machetadas, com thesouras e os
mais necessarios dourados e de madrepe-
rola para costura, obras de apurado gosto
e perfeico, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com musca.
Estojos ou carteirs de ecuro com nava-
lhas, e os mais necessarios paraviagens.
ESCOVAS DE MARFM
Para unhas, dentes, cabello e roupa.
Outras de balea com machelados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alnetes etc. etc.
Ricas capellas com veos para noivas.
Cintos do brim, com elstico para se-
nhoras.
Voltas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pro-
genies para o pescoco.
Outras^ com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'avenlurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada um 50.
Botoes de cristal, encastoados cm prata,
para punhos, 40 o par.
Camisas de flanella para homem, a me-
lhor qualidade que tem vindo a este mer-
cado,
Meias de la para bomens, senhoras e
cranlas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quem soffre de mcbacjk) as pernas.
.Pannos de crochet para cadeiras.
Novo sortimento de toalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
preto.
Fil preto, de seda, com salpicos."
Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinbos de metal prateados,
para segurar costuras, tendo almofadinhas,
de velludo para agulhas e alinetes.
Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinhos.
AGULHAS NON-PLUSULTRA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
mereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusultra, merece a Agina Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se tinba visto de to bom
em tal genero, e ainda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundaro
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdsdeiras continuarlo a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objectos
que constantemente se acham venda na
loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa e antiga fre-
quezia, e pede aos que de novo queiram
reconhecer a comroodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam de comparecer loja d'Aguia
Branca rua do Queimado n. 8.
Lili III
FIO IIE VELA.
Barbante
Em casa de Rabo Scbmetau A C. Corpo
Santo n. 15.
SHERRY 0L0E0Z0.
Gelo seal.
COGNAC IIENNESSY.
Em casa de Rabo Schmettau & C. Corpo
Santo n. 15.
CAHMPANHA
SUPERIOR.
Roussillon. carte blanche.
Em casa de alie Sclimettau A
G. Corpo Santo n. 15.
VINHO
f3l
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
CHATEAU RAUZAN
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpo
Sanio n. 15.
5-en
c C
>s
2. =
i Sai
30
js
Si
o
3:
N. 23Largo do Terpo.N. 23.
SIMIO DOS SANTOS ft C.
Os proprielai ios deste bem sortido armazem de secco e molhados, parlecipam
aos seus numerosos freguezos, tanto desta pra^a, como domatto e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teem um grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
dorias e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a relalho, por
menos preco do que em outra qualquer parte, por ser maior parte destas mercadorias
compradas por cunta propria, por isso quem comprar al a quantia de 1000, ter cinco
por ceno pelo seu prorapto pagamento garantiudo-se qualquer genero saludo deste
armazem.
GAZ AMERICANO 00 a lata, a 00 rs.
a garrafa e 600 rs. o litro.
VINHO VERADE1R0 FGEIRA 560 e
GiO rs. agarrafa, a IjfOO D K) a Cana-
d, a 720 o 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 508 rs. a garrafa, a 30 e
30300 a caada, U00 e '640 w. o lilro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 7 a caada, e i&' 10 o litro-
VINHO BRANCO DE LISBOA a G00 rs.
a garrafa, 40300 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 2i0 e 320 rs. a garrafa, 20200,
10800 e 10400 a caada, 3G0 e 180 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR 10440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 9G0, 900 e 850 rs.
620 rs. o kilogrammo, em porco ha aba-
timeuto.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS CUALIDADES, a 10 o 10400 a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. cm caixa ha abatimento.
PHOSPHOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANCA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
302O e 00300 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACIHNHAS
DE MUITOS TAMANHOS 30500, 30500
e 10 a libra.
GOMMA DE MILIIO AMERICANA 400 rs
o masso de urna libra, e em caixa ba aba-
timento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA II 50300
a duzia e 500 rs. a garrafa. .
DEM BASS, VERDADEIRA IIILERS &
O Campos da rua du Imperador u. 8 tem para
vender o seguintc:
Queijos londrioos, pratos, flamengos e de Mina?,
todos multo frescos e de boa (|ualidade.
Presuntos para Hambres e para tempero, paios,
salames etc. etc.
O verdadeiro bacalbo de Joruegn.
Latas com lagstas e ostras.
O verdadeiro caf Mocka.
Especialidades
Grande reoessa. de cigarros de diversas quali-
dade?, viudos da provincia do Rio de Janeiro, no
vapor brasileiro Paran.
A saber:
Cigarros ao duque de Caxias.
Ditos ao Uaurity.
Ditos aos tonentes do Diabo.
Ditos Barbacenas.
Ditos Papel peitoral.
Ditos de S. Paulo.
Ditos do Rio-Novo.
Temos de medid;is paca seceos, segando o novo
systenia (mtrico francez), no armazem do Cam-
pos.
As mais adoptadas e mais facis tabellas para
do promptosereduzir t e K a kilogrammai e ao
inverso estao se acabando por isso recomme:da-se
aos cslabelccimentos (|ue ainda nao lera, que ve-
nliam seus donos munir-se desso lio grande agen-
te do commereio, pois que, com a safra que est
porta, torna-se ditas tabellas indispensaveis.
28-TUDO NO ARMAZEM DO CW1P0S-28
PORTLAND.
Vende-se no anni zem amarello de Vicenta Fer-
reir da Costa & l'ilho, defronte do arco Ja C >n-
ceicao, em barricas grande?.
NO
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo- BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
grammo
DEM PARA TEMPERO CIO rs. a li-
bra, 10400 o kilogrammo, em porclo se
far abatimento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, o 10570 o kilogrammo, em
porco se far abatimento.
ARROZ DO MARANHAO E DA INDLV
120 e 140 rs. a libra, 280 e 300 rs. o ki-
logrammo e 30800 a arroba.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
800 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, e 500 rs. o
fr*3S0O
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
A PRECO 1'IXO E MDICO
S0MBR1NIIAS de setim verdeultima DO-
vidade para senhoras, a 18 e 230.
LINDOS cortes de tarlatana orvalhada, pro-
prios para bailes a 105, 130, I5& 170
e 220OUO.
ESPECIAL sortimento de coques enfeitados
e lisosultima modaa 20300, 3
30500, 40, 40500, 50 e 60.
GRANDE e bello sortimento de chapeos de
palha da Italia, elegantemente enfeitados,
para senhoras e meninas a 150,: I S 5'!.?,
110 0 90.
TRANCAS E CACHOS imnoo de ca-
bell, para senhoras, a 10800 e SOO rs.
GRANDE e agradavel sortimento de gui-
pare ou croch prelo, em pecao
a 20, 30500, 40 e 65.
DITO branco a 20500, 30 e 30800.
LINDO FIL de seda branco com ramagem
o metro 50500.
LINDOS e ricos aderegos de plaques du-
bls, com brillantinas, rubins, esmeral-
das, perola, c camafeos ; nao lia dife-
renca do ouio de lei e conserva por lon-
go tempo a sua cor natural, vende-se a
150, 180, 300, 434, 900 e 1200, este
preco menor ao feitio de qualquer peca
verdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS COR-RENTES do mesmo metal
para relogios, a 60, 80 e 100, no
BAZAR DA MODA50RUA NOVA
QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
ALPSTA 240 Calibra e 520 rs. o **> 1^9 e,2*400 em **** hz'se gran'
de abatimento.
TOUCINHO DE LISBOA 400 rs. a li-
bra, e 880 rs. o kilogrammo, e 110500 por
14 kilogrammos
kilogrammo, e 60 por 14 kogrammos.
CAF EM GRAO a 60 e 60500 a arroba,
200 e 240 rs. a libra, 440 e 520 rs. o
kilogrammo.
SABAO MASSA 2G0 e 500 rs. a libra,
CHA FINO, GRADO E MIUDINHO os
570 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa ha melhores que lia no mercado, 30 e
abatimento. 130200 a libra 70080 e 60540 o kilo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA- grammo.
LHARIN E ALETRU, 800 rs. a libra e i n)EM PROPRIOJPARA NEGOCIO 20700,
10750 o kilogrammo. '20500, 20200 e 20 a libra, e 50450 e
SEVADINHA E SAF 280 rs. a libra e 40180 o kilogrammo.
Assim como La outros muitos mais gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas, figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa, marmelada, con-
servas gela de marmullo, pcego, ervilhas, peixe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandes
molbos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonho
menciona-los. _^^^_
A rua do Livramento n. 6, contina a ha-
ver para vender por precos rasoaveis, o
melhor vinho verde at boje vindo a este
mercado.
O
Temporal na Boiiaip
Este estabelecimento acaba de receber um com-
pleto sortimento de agulhas cunas e compridas,
as melhores quo tem vindo ao mercado; as agu-
lhas tem o dlstlnctivo do TEMPORAL.
_____,________------------------------------.----- Previne-se a todas as familias que quando man-
___ _.-_- w wt, -n^. dtrem comprar estas especiaes agulhas que vejam
~] % i I^E liMlBO A noJ>aPe o distinctivo do TEMPORAL.
Faco esta observacao para que as familias nao
sejam engaadas pelos meus collegas aposentan-
do outras agulhas e dizendo quo sao as que en
annuncio.
S onde ha estas agulbaa na
LOJA DA BONANCA N. 63
preco de cada papel 100 rs.
E
POTASSA DARUSSIA
A mais nova no mercado, a preco razoavel: nc
armazem deManoel T. Basto, rua do Commercic
n. 13.
2 = 3.
"= 3 S :*"
s ~ o i
2 "? -
a a. 5" O

Farelo de Lisboa
muito fino em saceos grandes a ,">,5'i00, n-> a
zem da Estrela, largo do Paraso n. 14.
II]
Vendem-se libras sterlinas : no cscripterio de
Leal Res, rua da Cadera n, 49.
Assncar de oxido de ferro de
Chanteand.
O assncar fe- ruginoso de Chanteand obtido
pela associacao do exido de ferro mteiramcntc so-
luvel com o assucar cuidadosamente purificado.
Este assucar, de urna bella apparencia crystalina,
tem o simples costo mu agradavel do assuoar,
sera o menor sabor adstringente : nao te:n accao
irritante sobre a mucosa do estomago e enterraos,
e rpidamente absorvido pelo apparelho digesti-
vo sem causar as constipaos do ventre.
E' boje o preparado de ferro de mais aceitacSo
para a chlorose atona dos orgaos, perdas brancas
menstruacoes dlllceis, etc., o tem .i sea TOT o
juizo autorisado da escola de medicina de Tari?,
e dos chimicos os mais notareis.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de Bartholomeu 4c C, rua larga do
Rosario n. 34.
RUA IBA GLORIA *. 5
Olaria do'Fuuclfto.
Ha sempre uesla olaria grande sortimento de
materiaes, como lijlos de alvenaria batida, ladri-
Iho, quadrado de 8, 9 o mais pollegadas, tenas e
tclhdes, lijlos do lapamentoe. 0 pronrietario des-
ta olaria garanto a bondade e barro de taes mate-
riaes, como tambem vende-se mais barato do que
em outra qualquer parle.
rn!
n
3
3
o
5 t
i i ?!
g 3 a 3
2. u a
'> 3 < 2
3 ='
I* .
I
E "o
5 O
H
O
O
m
>
52,
= >
= "3 -
/, "5
3
= V
s
9 TJ
- >
=2
a n
s-a ti


t:
?
__ = ~
a 3 "
-2b
O 03 c
o, ua Cb
I
Resta venda um escolhido sortimento de ob
lectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
randi, mogno eamarello, obra nacional e estran
(eir, de apurado gosto e por proQo* ratoaveis :
a rna estreita do Rosario n. 32. Ncsta mesma
usa faera-se eom perfeico todos os trnbalhos de
jallnha, como sejam, empalhamentos de lastro;
jara camas, cadeiras e sophs.
Veude-se urna carteira para cscriptorio : na
rua larga do Rosario n. 21, loja de calcado.
ESCRAVOS FliSS.
Fugio no da 2'.' do mez de sutc!.:l
dio pausado a escrava caira de mmm
aatural da cidade d.> Aracaty, c
guints : klade if alinea, altura reputar, i
corpo, falla do denles M toarte, te>ta e-i;
olhos pequeos, bei^x-a bastante rucho, i. ib o i
mnimo da n;io fs.jic: da om pouco dubr;
a pal a da man. l.^m n andar nm po
para a frente, f >i vestida com um vt
escura com palmas branca, anda n
laa j veliio cur de boniaik nm oatr ti i
bastante velho, seniudo de rodilh.i. eonn cm i :
leiro de (landres, levou raais urna troaxa rrott. <.*<
dous vestidos, nm de chita com lislra enc-i
e entro cor de cinza ; docontia-se que -lia r*p
oceultaem alguma casa, pelo que w prUesla rn*-
tra a pe>soa que a tiver^em sua casa, e i
autoridades e mais pessoas que a aporel
a levem rua do Amonto n. ), ou rna .! II. -
picio n. 47, que serio generosamente reconrfeo-
sado?.
FGIDOS.
Gratifica se com 100-OOO por caaa ni
Do cngenhj Solcdade, em Porto Calvo, farira(B
no uia 27 do om passado, dons escravos. rujr*
signaessio os seguintes : um de nome Felippe,
idade 23 annos, natural do Cear, cor cabra, um
pouco discorado, letn os cabellos carapiuUuV,
ponca barba-por I vlxo do queixo, estatora La no
regular, e corpo la tVam regular, as pernas pren-
sas e cabelluda?, maos c ps bem leitea, urh<*
grandes e vivos, faita do um dente na fre, fal-
lando claro e desembarazado. O outn 4e nome
Manoel, tambem cabra, natural do Rio Gran-le te
Norte, tem 23 annos de idade, os cabellos caray*
nhadus, rosto curto, cilios e bocea nm tanto pe-
queos, nariz pequeo e nm tanto grosso, tem o
alto da cativa urna cicatriz que se de-cobre se-
parando o cbolo, nao teni barba, deestatura
mediana, espigado, bracos e pernas finas, e fia
regulares ; esli ambos limpos de coalas e nde-
las, visto uio terem scffrido castiga aigum : ro-
ga-se, portaato, s autoridades policiacs, ca iti.s
de campo, ou a qualqner pesoa qne os eaeoMre.
de os capturar, e leva-Ios ao mencroado eafrato
Soledade, no termo de Porto Calvo, ou esta ara-
Sa no cscriptorio de Joaqnirn llodrisnes Tavarts
e Mello, largo do Corpo Santo n. 17. and.v,
pelo qne em qualquer das partes reeeter a gra-
tiflcaeao cima promeitidn.
Luiz Manoel Rodrigues Va
curador de sua mullur e comp
risado pelos domis berdoiros i
tao Antn o Gomes Pesson c sna marocr^j
consenhores, representantes de
valor do engenbo Tabatsga,
Taquara, termo da P
de Goyanoa, contrata j
bre dito engenho, ou i
claree
SO, andar, cu
de Deienco n. i.
/
CM


Diario de Pernambiioo Qunrta feira 20 de- Outubro de 1869:


:
l
/
CAMABA DOS SRS. DErUTAMS
SESSO EH 21 DE SKTE.\f8R0
puesidhxcia r>o su. nema*.
(Gmiimtacflo)
Art. 3." Os.cidados brasileiros, c os
angeiros eni vgem mi rutiiilntes no im-
perto, na? p>d.io imprimir, nlhograptiat
ol gravar escriptos ou estancas contra o
cJwfe da ruligiSodo estallo, coatraosmem-
bfosdas familias innetaatesneses estados
mi aparentadas com a familia imperial, cw-
n a os ministras diplomticos acreditados ui
paiz, o nem outrosim poderao imprimir, I;-
thograpliarou gravar nos patea cstrangei-
r.Mainijoj a lUvwiclo de sua intenden-
cia. Litagridade u digoidado. to sua consli-
lu^ao |Hjilic;j e (orina de governo, ou com
o lmele excitar uesses p irzes rebelliio, se-
il^ao, des ibediencia s leis oa resistencia
s ordena das autoridades constituidas e
iheeidas.
t |.0i delincuentes sero punidos
comas penas de dous a cinco annos de pri-
-i) eoffl trabalho e malta correspondente
melada do lempo.
2." Os escriptos, estampas ou gra-
vuras tefio aprehendidos e inutilisados.
3. O crime existir dependente-
mer.t da listi ilmigo, venda, ou da remessa
dos escriptos, estampas ou grasuras, para
paizes astogeiroj.
4. Os indiciad >s sero processados
ei-otiicio, salva a queixa na hypothese do
| C.. pelos juizes municipaes al pro-
nuncia, e delinili menle julgados pelos
.joizes de direilo, cora appellacao para a re-
laplu do dislricto.
c I ;>." Os delinquentes estrangeiros, a
leipiisiao d"S respectivos governos offen-
didos, no caso de reciprocidade estatuida
em tratados, soffrero a extradieco se ja"
nao honverem sido julgados no imperio.
* 6. S lambem no caso de recipro-
cidade e reqnisico dos governos ofendi-
dos, seriio processados sem a queixa, e
conforme o 4. os brasileiros ou estran-
geiros qie imprmrem, lithographarem ou
gravarem escriptos, estampas ou gravuras,
contra os chufes dos estados, contra osciern-
bros das familias imperantes, contra os mi-
nistros diplomticos, contra a independen-
cia, inlegridade edigrtidade da naca), con-
tra a cosiilarcao poltica e forma de seu
govenio-.'e os que excitarem a rebellio, a
sedico, a desobediencia e a resistencia, su-
pramenrionados neste artigo.
a 7." As disposicoes desteartigo o pa-
ngrapltas comprehendem os escriptos, es-
tampas e gravuras vindos do e>trangeiro
para serena distribuidos ou vendidos no m-
perio.
t Ai I. 4." Se oscrimesdo artigo antece-
dente forem ommetlidos por meio de es-
criptos nao impressos, ou nao llhographa-
dr.s. ou por meio di: discursos em Dublicas
rcunues, mas nao reproducidos na impren-
sa, s-Mo punidos ;om melada das penas,
c Paragrapho nico. A reprodueco de
discursos na imprensa nao comprehende os
resomos aja criraraaHdlde recahir exclu-
sivamente sobre os responsaveis legaes dos
jornaes, peridicos ou revistas que os pu-
blicaron!, c nao elevar, portanto, a penali-
d.: Ii contra o disenrsfdor.
Art. 5." Nos dolidos de abnso da li-
berdade de communicar o pensamento s5o
criminosos, e por isso responsaveis :
1." O impressor, lithographo ou
grf vador, pelos escriptos, estampas ou gra-
varas, sem assignatura do autor, se nao
houver editor declarado, residente no paiz
e capaz de responsabilidade
] O assignatario do escriptjs, es-
tampa ou gravara, capar, de responsabili-
dad^, o qual sentar o editor e oimpres-
sor.
t Sj 3." O vendedor pu o que distribuir
os impressos, estampas ou gravuras, sem
assignatura do autor, quando nao constar
quera 6 o impressor, lithographo, gravador
ou editor, ou estes e o assignatario forem
rasfd ii paiz estrangeiro, ou quando
os impressos, estampas ou gravuras houve
rom sido condemnados a apprehenso c
ilUllisf.l i.
i | 'i. Os que communicarem por
mais de quiuze pessoas escriptos nao im-
pressos ou nao lithographados, se nao
provarem quera 6 o autor, e que circula
ram cora o seu consentimento, caso em
do
pe*
i so adu
;r nos aatos senSt- pora e siraplaa-
mento a affirraaco ou a nogaco s per
tilintas feilas pel juiz a requerimento
offendido.
Art. 9. A pressoaccusac5odo,
art. 3-35 do cdigo criminal comprehende i
queixa on a d Art. 10. E' dispensavel a ini|uiri(jar
de teslernunhas,quando o necusador on (i
reo qnizerem provar o delicio on a defesi
por outro meio legal de prova.
Paragrapho nico. A destribuicao por
mais de 15 pessoas pode ser provnda pelo
depoimento da duas oh tros leslemonlns
que jurem conlestementis e existir s pe >
lucio de ser lido eu visto, o rmpress cni]
a eslampa, ainda qae em sm nico exem-
plar por aquello numero de pessoas. A
prova da destribaico s e necessaria quan-
do os impressos ou estampas nao oren
jornaes, peridicos oa revistas, com desig-
narlo de dia ou de poca de sua publica-
cao, oo com assignatoras pe me/.es, ou por
anno mi por serio de nmeros.
t Os debales no jury ou no palacio nio
seriio permiltidos senSo restrictamente aos
pontos da aecusaca" > o da defesa. Nein
aquella, nem esta, poderao debater facles
nao allegados ouno provados no processn,
e, ainda assim, sera referencia ao delietc.
As testemunhas e os documentos sor3o o -
vidos e produzidos proporco e smenle
antes de ser dada a palavra ornea outro
para a accusac5o ou para a conlrario-
dade.
Art. 12. E prohibida a transcripciio
de escriptos, assigoados ou anonymos, de
jornaes, peridicos on revistas d) paiz, >e
nao constar a permiss5o ou aotorisaciio i o
autor ou editor para isso em sua primitiva
publicado ou por occasio da transcrip-
to.
* 1. A transcripeo autorisada isenta
da responsabilidade civil de indemnisaco o
impressor ou o editor do jornal, peridico
ou revista que a fizer.
2. A transcripeo n5o autorisada
acarreta sobre o impressor ou editor trars-
rrTTrcrro si
nanga na respUBI
elusiva responsabilidadi!, e" IRind
ui*i gratificico.
t | 7." O goverm, rcorgan^H
sourarias, dar-lhes-ha nova ord
rii;ac3o conforme as convtinipn-ii^H
as secces especia
partieres nao separadas, segon
ma ordem c classiHc3, nos termos epara
os effeilos do J I*.
8. Polam existir na* soccs ospe-
ciaes de corre* *i:is tnrmis de emprega-
dos, encaneg.Tdos do recjiimento ee%pe-
iliefio das malas, c di veri(fcc5o. cofftefc*,
classiQeacfn, destiibuii;;io, escMptnfWfto >'
entrega da correspondencia, urna fnnecio-
onndo ras manhas at as tres horas da tar-
de, c outra "as tardes al as de/, horas
da nonle,-conforme as neccssidarles e nr-
gncias do servico. Na directora centra'
pod.'.ro existir al tres urnas.
| 9." Os empregado, tero os mesmos
vencimentos dos empregados de fazenda,
ora suas diversas caihe^orias, conforme a
ordem c a classlflcacSo das lh-> fazenda que pert-rveerem. Aos carteiros
se abonar salario mensal.
% 10. Os chefesde seceo, nos Inga-
res em qne houver necessidade do servido
das duas on mais turmas do | 8, seio
obrifirados a estarna reparticHo, das nove
da manlia s duas horas da tarde, e das
quairo horas da tarde at fechir-se a re-
parlico; e percebero por isso mais meta-
de da gratilieaco (pie tiverom como em-
pregados de fazenda.
t Art. 2. Ticam rengadas as leis e rc-
gutamentos em contrario.
Paco da cmara dos depntados, 20 de
setembro de 1869. Joao Mendi-s de Al-
meida.
Lem-se e vo a impriiwr dous pare-
ceres de commissao sobre eleices prima-
rias do Cenia e de Alagis, bera como um
prjimo sobre pensos ; o do Sr. Pereira
da Silva sobre refo-ma eloitoral, e um con
cociendo loteras.
Enlram successivameete em discus-
criptor a obigacao de indemnisar os prejii- sao, e sao approvadas sem debate, as re-
zos qae o primitivo impressor ou editor .11- dacces dos projectosuiulorisandoo gover-
legar e soffrer, sendo lillerarios oa scienii-
de autographo, e nao haver titulo escripto
de responsabilidade :
% 1. O uso de nome supposto ou
allioio, para queues escriptos, estampas ou
gravuras parecam assignados por determi-
nada pessoa, importar o dobro das penas
contra o impressor, lithographo ou editor.
2 A admisso de escriptos, es-
tampas ou gravuras assignados por estran-
geiros ou por individuos incapazes, sobre
assumptos polticos da naco ou contra a
religio do estado, nos termos do art. 2o,
importar tarabem o dobro das penas contra
o impresor, lithographo ou editor.
3." A distribuico ou venda de im-
pressos, eslampas ou gravuras as condi-
i.oes cima e nos termos do art. 2,
vindos de paizes eslrangeiros, importar
tambera o dobro das penas contra o dis-
tribuidor ou impressor.
Art. 7." Os crinaos definidos nos arts.
2i2, 844, 245 c 278 do cdigo criminal, e
os comrnellidos contra os bispos e arcebis-
pos brazileiros, assim como as offensas
ao3 dogmas e ao culto da religio catholiea
apostlica romana, sero processados ejul-
gados na forma do art. 3" $ 4.
Io. As injurias e calumnias contra
o Imperador e contra cada um dos mem-
bros da familia imperial sero punidas com
as penas do mesmo art. 3 % Io ou do art.
4\ conforme o caso, e s sero processa-
das, bem como as injurias e calumnias
contra as pessoas aparentadas cora a fa-
milia imperial, por ordem expressa do go-
verno. Nao admissivel nesle caso a
prova dos facios c impulacos.
t $ 2." Os escriptos e discursos em que
se propagar doutrinas que directamente
destruam as verdades fundamentaes da
existencia de Dens e da immortalidade
da alma; e os escriptos, estampas ou gra
" varas em que se offenda os dogmas da
religio catholiea apostlica romana, ou
monteje-se do stu culto, ouinjurie-se e ca-
lumnie-se os bispos e arcebispos brazileiros
serio lambem ponidos com as penas do
art. 3 Io ou do art. i", conforme o
caso.
Art. 8." As explicacSes do art. 240
fieos os escriptos.
3. Autorisada ou nao a transcrip-
eo, o impressor ou editor transa i o-
tor responsavcl criminalmente para com os
offendidos.
c Art. 13. A absolvico ou a condemna-
co nao impede novo pro:esso e novo julga-
mento.pelo facto da reimpresso n repro-
ducSo do mesmo escripto, gravura ou es
tampa.
Art. 14, O foro compleme para o
processo e julgamento d is delictos de abuso
de liberdade de communicar o pensamento
o do domicilio do reo ou o da impresso
oa da publicacao e destribuico, como cen-
vier ao offendido, ao queixoso, ou ao
denunciante.
Arl. 15. Nos casos de appellaco para
os juizes de direlto, nos lugares em que hou-
ver mais de um, ser competente aqnelle
para o qual o reo boover appellado embora
posteriormente ao autor.
i Art. IG. Esta lei nao prejudica e nem
deroga o privilegio de foro das pessoas c
funecionarios que o tiverem por ontras leis;
c era outro sim prejudica ou deroga o art.
9. do cdigo criminal.
Art. 17. Os delictos de abuso de li-
berdade de communicar o pensament.o,pres-
crevem em dous annos estando o reo den
tro do imperio, em cinco estando fra.
Art. 18. As penas dos arts. 303, 304,
305 e 308 do cdigo criminal sao triplica-
das, alm da priso de um a tres mezas
para os casos de falsidade dos arts. 305 c
300.
Art. 19. As carias offensivas, nao s
aquello a quem sao dirigidas, como difl'a-
matorias de terecros, assignadas on anoi y-
mas, s) sugeitas s ponas do arl. 238 Jo
cdigo criminal.
| l. Se a aulona nao constar da car-
ta ou escripto ofl'ensivo, poder ser provada
por testemunhas e por exame.
2. A vulgarisaco do conledo :1a
caria ou escripto dilamatorio, se fr ver-
bal, ser considerada circumstancia aggta-
vante para o autor da carta ou escripto, ou
importar as penas do citado art. 288 para
cada um dos vulgarisadores; se fr pe,a
exhibicao da mesma carta ou escripto, ou
pela reproduccao de mais de um excmplar,
do art. 237 e
1 seus paragrapuos, impostas aos que forem
exhibicao idelinquenles. NSo essencial que a volga-
que ser este o nico responsavel. Este
paragrapho nao comprehende as carias e ser punida com as penas
escriptos difTamatorios do art. 19.
t Arl. 0. Nao necessaria a
risaco seja por mais de quinze pessoas.
Art. 20. Ficam revogadas as disposi-
res e leis era contrario.
Paco da cmara dos deputados, 18 ie
setembro de 18G9. Joao Mendes de /\l-
metda.
A assembla geral resol ve :
Art. 1. A administraco dos corre'ns
no imperio annexada ao ministerio da
fazenda.
1. A directora central, na cile,
funecionar em edificio especial, sob regua-
mentos apropriados ao seu rgimen e ne-
cessidades, que o governo Oca amplamente
autorisado a expedir; subordinada, porm,
ao thesouro nacional.
t | 2. As administraces provincia es
passaro a ser secces especiaos das thesoti-
raras de fazenda; regendo-se, porm, pelos
regulamentos mencionados no 1.
3. As agencias lcaos sao extinclas,
e suas funecoes passaro para as collecto-
rias e agencias de rendas. Todava, onde
nao houver estaco fiscal, pode.r ser crea-
da agencia ospecial de corroios, se a cma-
ra municipal respectiva a reclamar e o cid-
lector quizer ter all um agente sob sua res-
ponsabilidade, raarcando-se-!he porcenla-
gem on veiicimento fixo.
4. Os empregados da directora
central e das administraces provinciaes
sero incluidos no quadro dos empregados
de fazen la, sugeib s mesraas regras e
condicoes de nomeae_8o, accesso, aposenla-
dora, remofao, demisso, suspensao, subs-
tituico e exercicio interino.
S 5." Dos actuaos empregados s serio
conservados os que tiverem dez annos ce
servico, intelligencia, moralidade e pratici;
n3o pudendo, porem, ser promovidos c
servir as thesoararias ou no thesouro
nacioaal se nao sugeitarem-se exame pala
emprego de fazenda na occasio da reOi\
ganisaco das repartieses dos correio;.
Os que n5o tiverem aquello tempodeser
vico s serSo conservados se houvereii
tido boa conducta e se forem approvados
em exame.
6,* Na directora central haver ata
thesoureiro especial; as provincias o tbJc-
no para mandar pagar a D. Gandida L,udo-
vna de Araujo Carneiro a penso do mon-
te-pio militar que tem diroito, e conce-
dendo loterias varios estabelecimentos.
O Sn. Cokliio Ronnir.i'ES: Sr. presi-
dente, peco casa qae, sera prejuizo dos
negocios irgentes que eslo na o Jem do
dia, vol a urgencia, que ofereco sua
consideraro, para pedir o complemento de
algumas informaron, j requeridas sobre
a provincia do Piauhy, e tratar de ontros
negocios relativos mesma provincia.
ORDEM DO DIA.
Entram successivamente era discus-
so, e sao approvados sem debate, os pa-
tttik- prorirretas de lmw fieraes,
Amazonas s'dire as
es desla cmara acerca do algumas
aleiclet parodiiaes feilas as mesmas pro-
thtei.loteirada.
- Outro do ministerio da agricultura, de-
vendo o autographo da rewluco da as-
^Hbla geral sobr>: a approvaco dos de-
fretos us. 3,910, e 3,011 de 17dejullio
B 1HG7, na qual resolnco S. M. o Impe-
rador consento. A archivar, olliciando-se
ao *eni|>.
Urna ivprcsenUro de Jos Pereira Li-
berato, morador ni villa de Itajahy, pro-
vincia de Sania Calharini^rotestando con-
tra a eleico de cloit^res de depntados
feila na cmara da referida villa. A 3'
commissao de podares..
Um requerimento do Jos Franco Caiado
pedindo para ser watiiralisado cidado bra-
sileiro.A commissao de constftoifo.
E lido e approvado nm ptrecer de
commissao, pedindo informafcs sobre a
pretendo de Antonio Ferreira Ramos.
Lem-se e vo a imprimir, para seren
submettidos volarlo cinco dias depois,
na forma do regimc:ito, os pareceres sobre
as eleices do 2" e V distrirlos Ale Minas
Geraes, 2' do Rio Grande do Sul, e ico
de Goyaz.
Lem-se e vo a imprimir, para entrar
na ordem dos trabalhos, as redaeces so-
bre penses, e iscnro de direitos ao ba-
charol liento Jos da Costa Jnior para a
construeco de ama linha frrea da cidade
do Recite povoaco de Jaboato.
Enlra em discusso e approvada
sem dbale a redacto sob.e a concess3o
de vacias lolerias.
O Sn. PWMWBNTE nomea o Sr. Sonza
Reis para servir interinamente na commis-
sao de nstruci;o pubca.
ORDEM DO DIA.
Procede-se votaco do reqnermen-
lo do Sr.-Coelho Rodrigues, cuja discusso
licou encerrada na sesso antecedente, pe-
dindo nformares ao governo sobre nego-
cios da provincia do Piauhy, e appro
vado.
Procede-se snecessivamente votaco
dos pareceres da 2a commissao de poderes
sobre varias eleiges primarias feitas no Io,
3o e 5" dstrictos da provincia da Babia, 3o
de S. Paulo e Io das Alagas, e sao todos
approvados.
Enlra em 1" discusso o projecto
autorisando o governo para mandar passar
caria de naturalisaco aos subditos porlu-
guezes Jos da Silva Campos, .Jos Maria
Brrelo Borges, Jos da Silva Santos. Joao
OoBCalves Rocha. Joaquim Pinto de Moora,
Francisco de Souza Vaz e .los Lopes Pas
tor.
O Su. Coklho RoDRiouGS pede, e a c-
mara consenle, que o projecto lenha urna
s discusso.
Ninguem pedindo a palavra, e pondo-so
projecto em 3* dt*e!rsaV> revogan lo o des-
posto no ait. 6" do decreto n. l,3il de
24 de agoalo de 1800, e approvado e
remetlido commissao de rodaeco.
Entra em Ia discnsaSo o projecto con-
fortado aosalomnos das escolas superiores
de agricultura o ttulo de bichare! em
sciencias naturaes.
Vem mesa, lido, apoiado e appro-
vado sem debate, o segrate requeri-
mento
Que se remella commissao de ns-
trueco pubca para nterpr o seu pare-
cer.l'ereirb da Silva.
Entra em Ia discusso, e approva-
do sem debate para ptssar 2a o projecto
assegorando, ao descubridor oh inventor de
urna industria til, a propriedade e o uso
exclusivo da sua descoberta on invenco.
Procede-se volaee do art. 3' do
projecto sobre a reforma policial, cuja dis-
cusso ficou encerrada na sesso antece-
dente, e approvado com as emendas
que se achara publicadas.
Entra em discusso o art. 4o do mesmo
projecto.
OS SRS. VIE1RA DA SILVA, DIQUE ES-
TRADA TEIXEIRA E ANDRADE FGUEI-
RA fazem algumas considerares.
A discusso fica adiada pela hora.
Dada a ordem do dia, levanta-se a ses-
so s quatro horas da larde.
No dia 24 nao honve sesso.
[lUtU' I
iderafio
, cora
te o sea regi-
receres da Ia e 2a commissao de poderes a votos o projeclo, approvado com ludas
sobre varias eleices feias em diversas
parochias do 2", 3" e'5 districtos da B>-
hia, 3" do S. Paulo, SP de Sergipe e nico
do Piauhy.
Pro,rcde-se votaco do projecto do
senado, cuja discusso ficou encerrada na
sesso de 17 do corrente, rovogando* o
24 do arl. 2 da lei n. 1.083 de 22 de
agosto de 18iO e restabelecendo a dispo-
sico do art. 45 do cdigo commercial, e
approvado para subir sanego imperial.
Procede-se em seguida votaco do
projecto era 3a discusso, encerrada tambem
na sesso da 17 do corrente, approvando
o decreto de 25 de maio de 1801!, em qe
declarado que as pensos concedidas
varios individuos o foram sem prejuizo do
direilo ao meio sold, e approvado e re-
metlido commissao de redaeco.
Procede-se depois votaco da emen-
da do senado proposico desla cmara,
igualmente encerrada na referida sesso,
autorisando o governo para conceder ao
hachare! Banlo Jos da Costa Jnior isen-
co de direitos sobro os objeclos para a
construeco do urna linha forrea da cidade
do Rocife povoaco de Jaboato, e ap-
provada e romettida commissao de redac-
co.
Entra em discusso o projecto ap-
provando penses a D. Carlota Ferreira
de Castro e outros.
O Sn. Fausto de Acn.vn pede, e a c-
mara consente, que o projecto tenha urna
s discusso.
O Sn. Diono Vrci.no offerece como emen-
da o projecto lido e julgado objecto de de-
liberado na sesso de hoje, con;edendo
lambem diversas penses.
Ninguem pedindo a palavra, e pondo-se
a votos o projecto, approvado e remelti-
do commissao d*e redaeco.
Entra em 2a discusso,' e approva-
do sem debate, o projecto revogando o
lisposto no art. G do de jeto n. 1,341 de
24 de agosto de 1866.
Vem mesa, lido, apoiado, e tambem
approvado sem debate, o seguinte artigo
auditivo :
Os cidados brasileiros que forem
doutores em medicina por faculdades es-
trangeiras, urna vez que tenham prestado
o exame de sufficiencia, na conformidade
do art. 20 dos estatutos approvados pelo
decreto n. 1,387 de 28 do.abril de 1854,
poderao entrar em concurso para o provi-
mento dos lugares de opposilores das fa-
culdades de medicina. A. Coe'ho Rodri-
gues.Casado.
O projecto remetlido com o addtvo
commissao de redaeco, para redigi-lo para
a 31 discusso.
O Sn. Pereira Franco pede dispensa do
intersticio,afim. de se dar este projecto para
a ordem do dia seguinte.
O Sr. Presidente diz que a mesa toma-
r este pedido na deviita consideraco.
Enlra em Ia discusso o projecto equi-
parando os vencimentos dos operarios de
constrneco naval do arsenal de marinha
aos dos operarios de conslrucgo do arsenal
de guerra.
requerimento do Sr. Araujo Ges,
o projecto remetlido commissao de ma-
rinha e guerra.
Dada a ordem do da, levanta-se a ses-
so s quatro horas da tarde.
e remeltido commissao d<
SESSO EM 29DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA DO SR. NEBIAS.
A's 6 horas e 3/4 da tarde.feta a clama-
da, verifica-se haver numero sufficiente, Je
abre-se a sesso.
Lm-se e approvam-3e as actas das an-
tecedentes. '
O Sr. Io Secretario d conta do se
guinte
EXPEDIENTE
Um officio do ministerio do imperio,
declarando licar inteirado de que a eleico
primaria, approvada por esta cmara em
14 do corrente, a da parochia de Nossa
Senhora da Conceigojdo Rio Bonito, per-
tencento ao collegio do mesmo nome, do
2 districto eleitora! da provincia do Rio
da Janeiro, continuando adiada a decalo
da eleico da parochia do Nossa Senhora
da Conceico da Boa-Esperanca, do mesmo
collegio, al que seja satisfeita a reqnisico
da mesma cmara.Inteirada.
Outro do mesmo ministerio, enviando a
rntame!:
da- medida
Se a camaiaf'w
submelfo, a adptar
todas as dispensas
toda a urgencia que
ment, n dous ou tros dias pode a re#-
lufo pastar para o senado.
Ter ento o senado dona aivjtn a e-
colher para completar a mis^Btonstito-
cional qnc Ihe cabe. Quandu jo^roe con-
veniente continuar a discutir UufMneat o
orcamento, conforme Ibeperte do fkm>
diroito, pode approvar a resofneio, reno-
vando em maio prximo a conlinaacSo da
discusso do orcamento. Ficar este l-
menle vlido para o anno financeiro t
1870 a 1871. Ser o governo habilitado
com os meios necessarios paca administrar
O paiz durante o 2* semestre de 10S0 a
1870, porque em relaco aos neze* de
julho a dezembro j recebcu as competentes
autorisaces.
No caso, porem, que entenda o senado,
que, apezar da discnssM den', rada...
ma Voz :Protelada.
O Sn. Pereira da Silva :... apezar da
discusso demorada, pode dar orcamento
este anno, de modo qae nao deixe o go-
verno sem os precisos meios de adminis-
trar o paiz do 1* de Janeiro em diarte,
despreze a resoluco, vol e termine o or-
camento.
E' assim a proposla resoloro nm meio
de facilitar o termo da questo, c oenhnn
outro lim tem senJo este, que pffereeer
ao senado um meio para ser empregado,
quando no exercicio de seu direilo incon-
testavel julgue elle dever continoar larga-
menle com a discusso do orcamealo.
Adoptado este meio,*o orcamento qan
esla no senado vigorar smente para o-
anno de 1870 a 1871, c na sesso de ma:o
futuro ha lempo de sobra para largas ex-
planarles e debates.
Approvando o projecto oo proposta rpie
tenho al ludido, s resla-me pedir casara
que no caso de adopta la e jalga-la con-
veniente, Ihe vol as urgencias precisas
para ser discutida quanto anles. e as dis-
pensas de impresso e intersticios, confor-
me o permille o regiment da casa.
Vm mesa c lido o projeclo, que se
acha publicado, sobre a piorogaco do or-
amenlo.
O Sn. Criz Machado (pela ordem> :
Sr. presidente, alteadendo bem ao re-
querimento que acaba de aprc sentar o
no!.re deputado pelo Rio de Janeiro, en-
lendo que podemos allingir o mesmo Ifan
sem que baja nem sombra de infracco
_copia da consulta da seoco dos negocios
do impe rio do conlelho de oslado, relativa
ao acto pelo qual a presidencia da provin-, j0 regiment.
cia da Bahia negou saneco ao projecto da creu, que segundo a letra e a pratica qoe
respectiva assembla, que declarad se rem s0 tem (jado ao regiment nu posi-
integraes, incluida a gratificar') qae perce- ve| qe m pri)jecto (e um prieto Vsta
bia, os vencimentos que compe.tem ao es- 0niem) S(*Ja no mesm> da apresenUito e
crvo do matadouro publico Joaquim Ma | posto em discnssSo. (\poiados\
as emendas
redaeco.
O SR. ARAUJO GOES justifica o manda provinciaes.
mesa o seguinte requerimento, que fica Outro do i
ra de Seixas, como empregailo aposen-
tado por acto do governo de 13 de outu-
bro de 1866.A commissao de assemblas
governo a
ministerio, enviando
adiado por falla de numero :
Reqneiro que so peca ao
copia dos ltimos ollicios do presidente da
Babia, acerca dos acontecimentosqoe tive-
ram lugar na cidade dos Lences, em dias
domoz passado.
Outro sim, copia da communicaeo do
presidenle da mesma\prnvincia, declarando
que o juiz de direilo Casimiro de Senna
Madureira aceita a comarca do Teixeira,
na Parahyba.Araujo Ges.
Ninguem pedindo a palavra, e pondo-se
a votos este requerimento, reconhece-se autographo da
nao haver numero legal, pelo que fica en-
cerrada a discusso.
Entra em 3a discusso o projecto re-
vogando o disposlo no art. 6U do decreto
n. 1,3 i I de 24 de agostoTde 1866.
Ninguem pedindo a palavra, lica a dis-
cusso igualmente encerrada, nao se volan-
do por falta de numero legal.
Contina a 2a discusso do art. 3o do
projecto sobro a reforma policial.
O SR DUQUE-ESTRADA TE IXE IRA faz
algumas consideraces.
as copias dos decretos pelos quacs S. M.
o Imperador houve por bem conceder
penses 'diversos.x\ commissao de pen-
sos e ordenados.
Outro do ministerio da justica, commu-
nicando qne se expedir ordem vice-pre-
Comprebendo a urgencia da discos*
do projecto, e a necessidade em que afa-
mara dos depntados esa de proenaar
todos os meios constilucionaes tapoiados)
para habilitar o governo com nina lei dt
meios; porque um dever constitucional.
de que os corpos legislativos nao pode
prescindir, menos que nao se qoeira sys-
tematcamente em um delles conorrer
para que o paiz se reja por um modo anor-
mal, continuo ao que esl eslabelecido na
sidencia da provincia da Bahia, exigindo a' constituicao do imperio.
Ninguem mais Jpedindo a palavra. fica a
discusso encerrada, nao se votando pr>r
ter dado a hora.
Dada a ordem do dia, evanta-sc a sesso
s 4 horas da tarde.
Ao
SESSO EM 22 DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA 00 SR. NEBIAS.
meio dia, feita a chamada, verifi-
oa-se haver numero sufficiente, e abre-se a
sesso.
e approva-se a acta da aatece-
Io Secretario, d conta do se-
L-se
dente.
0 8R.
guinte
EXPEDIENTE.
-Um officio do ministerio do imperio,
participando que so expediram avisos s pre-
SESSO EM 23 DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA DO SR. NE11IAS.
Ao meio da, feita a chamada, verifi-
cando-so haver numero sufficiente, abre-
se a sesso.
Le-se e approva-se a acia da antece-
dente.
O Sr. Io Secretario, d conta do se-
guinte
EXPEDIENTE.
Tres oflicios do Io secretario do senado,
participando que o mesmo senado adoptou
e vai dirigir saneco imperial, as resolu-
ges autorisando o governo : para mandar
matricular na faculdade de medicina da
corte o estudante Maooel Rodrigues de Car-
val ho Breas; para pagar a Jeronymo Jos
Tavares a quantia de 3:670$, a que foi
condemnada a fazenda nacional ; e para
contratar a construeco nos differentes por-
tos do imperio de dcas e armazens para
carga, descarga, guarda e conservado das
mercadorias de importaco eoxportaco.
Inteirada.
Outro do mesmo secretario, participando
ter constado ao senado que S. M. o impe-
rador consenle na resolugo que concede
senco de direitos de importaco toda
ferragem e apparelhos das pontes e viaduc-
tos destinados ao prolongamento da estra-
da de rodagem da capital para o interior
da provincia da Parahyba do Norte.Intei-
rada.
Outro do mesmo" secretario, enviando a
proposico que autorisa o governo para
conceder James B. Bond senejo de di
remessa da relaco dos delegados de po-
lica da cidade de Lences, nomeados no
perodo de juiho do anno passado at hoje.
A quem fez a requisico..
Outro do mesmo ministerio, enviando o
resolugo, na qual S. M.
o Imperador consente, eslatomdo que ao
reo absolvido em prlmeira instancia at
deciso de recurso no caso de appellaco,
o permittido livrar-se sollo por meio de
Banca, e ixando oulras disposifoes relati-
vas ao processo criminal. A arebvar-sc.
olliciando-se ao senado.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
autographo do decreto, no qual S. M. o Im-
perador consente, prohibindo as vendas de
escravos debaixo de prego o em exposi-
Co publica. A archivar, ofliciando-so ao
senado.
Quatro do Io secretario do senado, par-
ticipando que o mesmo senado adoptou e
vai dirigir saneco imperial, as segrales
resoluces : 1.a autorisando o governo para
conceder emprezaquese organisar para
construir o ramal frreo do Rio-Grande
cidade de Jacarehy na provincia de S.
Paulo, os mesmos favores concedidos
companhia ingleza de Jundiatiy a Sanios;
2.a declarando ser, som prejuizo do meio
sold, qu-s por lei compelir-lhc, a penso
concedida a D. Herraelinda dosGoimares
Peixoto ; 3. approvando pense es a D.
Paulina de Almeida Campos %' a outros

4.a approvando o privilegio concedido
5 ver
buding
Benjamn Upton para o fabrico o venda
ran
reitos sobre todo o malerial ncessaro constitucional, remettendo nos primeiros
empreza que tem por firn o asseutamento
de trilhi urbanos na capital da provincia
do Para, e a construeco de ama estrada
de ferro entre a mesma capital c a cidade
de Braganfa.A imprimir.
Entram successivamente em discus-
sio, e sao approvadas sem debate, as re-
daeces sobre pensBes e isences de direi-
tos ao bacharel Bento Jos da Costa Janior
sobre os objectos pora a construido de
urna linha frrea da cidade do Recite po-
voaco de Jaboato.
ORDEM DO DIA.
Procede-se votaco do requerimeo
lo do Sr. Araujo Go-s, ctntriicnaaio ficou
encerrada na sesso antecedente, sobre
negocios da Bahia, e apprfwado.
Procede-se igualmente votaco do
dos lijlos denominados Amm
blook. Inteirada.
Um requerimento de Felippe Bazilio Car-
doso Pires, pedindo para fazer exame de
anatoma, nico que Ihe falta para matricu-
larse no 3o anno medico da corte. A'
eommss de instrueco publica.
E' lido e approvado um parecer da
commissao, pedindo informaces sobre a
pretenco do Dr. A. A. Pereira do Reg.
O Sn. Pereira da Gilva (pela ordem):
Est terminado o prazo da sesso ordi-
naria do anno. Findou igualmente o de
urna primeira prorogaco. Nao tarda aca-
bar o da segunda. Entretanto atrasada se
acha ainda e muito atrazada a discusso
do orcamento no senado. Alem de varias
repartces, como fazenda, agricultura e
guerra, resta ainda o debato do grande
numero de auditivos, que foram annexos
por esta cmara proposta do governo.
Ter o governo, ou nao ter orcamento
para administrar o paiz ? Eis a questo
que oceupa todas as attences do publico.
Por nossa parte cumprimos o preceito
dias de agosto o orcamento para o sena-
do. Por sua parte, nao se pode tambero
contestar ao senado o direilo de discutir,
com a largueza que entenda, a le anna
mais importante.
O que provavel todava que se o se-
nado continuar a discusso com o mesmo
desenvolv mrito que Ihe tem dado, nao
haver orcamento.
lito constituira nm estado normal tal,
que eu nem desejo lembra-lo cmara.
O que convera, pois, nesta situaco
cousas ?
Lembroo-se a 1* commissao da cmara
de um meio, que lbf parece dever cortar
as difficul resoluco maa^H
do vigorar a-^^B al 30 de junb#ffe (JH>, com o accrea-
das
Anda mesmo a disepnsa da impressV.
pela maneira porque vou exhibir o meu
requerimento, nao necessaria.
O regiment pormitle qae baja senado
nos dias santificados, quando a urgencia do
objecto tanta que reclamc-a. i'.\p
Completando O requerimeol) do notoe de-
potado pelo Rio de Janeiro, peco a V. Ex\
que consulte a cmara se resol ve qne. im-
presso o projecto no J.nt'il dn Onamer-
cb, entre depois na ordem dos irabaBtt.
(Apoiados).
Deste modo teremos adianlado o mesmo
espaco de lempo, e vencido a mesma diffi-
culdade, sera o ai;odaincnlo que nos possa
ser laucado em rosto. Irapresso o
jecto, ser esludado quanto sua formula;
porquanto a sua materia j foi amptaaentc
examinada nesta casa e nao mais do qu
nina referencia lei do orcamento to
anno passado, e a repelicSo das- medi
fiscaes consignadas no projeclo de orca-
mento que, ha 30 dias, foi remetlido pira
o senado.
Admittida a formula da resoluco, podVr
entrar em debate amanha, c ser adoptada
em prazo regular, de conformidade com o
regiment.
Reqneiro, pos, a V. Exc. qne COMMH
a casa se permille que, impresso o pro-
jeclo no Jornal do Commercio, baja amanha
sesslo, sendo elle dado para ordem do
da com preferencia qoalqoer ootra ma-
teria. (Apoiados).
O Sr. Presidente :O art. 53 do re^i
ment permille que baja sesso no*
dias exceptuados, ou duas sessoetnoto
seguinte ; por isso, os scnbores que apoiam
o requerimento, queiram levanlar-sc.
O requerimento apoiado e approvado
sem debate.
O Sr. Presidente em seguida declara
que a mesa temar em consideraco a ur-
gencia pedida.
O Sr. Bittenc:oirt (pela ordefti):Sr.
presidente, ped a pa avia nicamente para
pergunlar mesa, afim de esclarecer-aae,
so um requerimento como aquelle qae
apresentou o honrado depotado por Mias
deve ser approvado sem preceder dis-
cusso...
O Sn. Presidente :Sim, senbor.
O Sr. Bittencourt :... porque, se assim
nao fosse, eu declaro qae teria de oppor-
mc elle, porque nao acho coiivenieut ne
nos alteremos os estylos da casa, tmm vejo
urgencia pela qual nos, que temos ainda
tamos dias de scss3o, vamos trabator
n'um dia santificado, mrmente para tratar
de um objecto que, na minha opiniao, o
completamente inutil. (Apoiados).
O Sn. Gata Machado : Est
contra o vencido.
O Sr. Pwse.ntk :J declara
requerimento est no caso doa
toa de urgencia approvado pela |
sem diacosaao.
O Sn. BrmHOOWT:Be;
ORDEM DO OH.,
otra em discuaao e
do Sr. Beojamim, adato na** o a 12
de junbo, por ter pedido a palavra sr.
Penido. _,__ .
Cedendo da palavra o memo snior.
peatn a>roto,ninyitoln*
!

m.M


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERQTP2VM9_SC3S9H INGEST_TIME 2013-09-14T02:07:07Z PACKAGE AA00011611_11972
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES