Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11968


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ro m
PARA 1 CAFITAl E ti
H0 SS PAGA MTB,
Por tres raezes adianUdos.
Por seis ditos dem. .
Por um auno dem. .
ada mero avulso .
jas
SEXTA FEIRA 15 DE OUTUBJHTdI 1869.
PAIA DEIT10 E PORA BA PROVWCU.
Por tros mezes adiantadu...............
Por si ditos dem. ...........
Por nondlto dem < ...........
Porumanno............... .
DIARIO DE
Propriedade de Manoel Fgueira de Faria & Filhos.
Os Srs.

IftN
BAO A43
i ii
x
Gerardo Antonio Alves A Pllhos, no Para; Goncalvesd Pinto, no Maranhao; Joaquim Jos de Oliveira, no Gear; Antonio de Lomos Braga, no Aracatj; JoSo Mara Julio Chaves, no Ass; Antonfo Marque da Silva, no Natal; Jos JustiM
Pereira d'Almeida, em Mamanguape;} Antonio Alexandrino de Lima, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, na Vi/a da Penha; Be/annino dos Santos BulcSo, en Santo AntSo; Domingos Jos da Costa Braga,
em Nazaretfa; Francino Tava-es da Costa, em Alagas; Dr. Jos Martins Alves, na Babia; e Jos Bjbeiro Gasparinbo, no Rio de Janeiro.
Sr.
PARTE OFTICIAL.
t;ovcrao da proviuela.
08SPXCHO DA VICK-PRESIDENC.IA DO DA 11
DK IHJTI'BRO W, 184)9
Antonio Jos Gomas do Correio.Informe o
Yispector da ihesouraria de provincial.
Abaiso assignados proprelari t-oais m lugar do Santo Amaro das Salinas.In-
Jefurido vista das rafbriaaQep.
flcrnvrdo Jos de Barro.Informe o Sr. inspec-
" r tl> arsenal de inarinha.
Franrisro Alfonso Ferreira.Informe o Sr. eo-
r<*nl co n Hndante superior da guarda nacional
teste municipio.
Galdtoe Manee! da C)sta.luforme com urgen-
cia o Sr. Dr. chee de polica.
Idalitia dos Santo* Leal.A' vista das informa-
oes coi.ii) roqucr.
Joaquim Marques da Poreuneula. Encami-
'.ihe-se.
Joaquim Manoel da Costa Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria provincial.
Joaquini Manuel la C istro Santos.I.avre deli,-
iienco mandando dar a guia de mudanca requiri-
4a, e teste sentido exMOQa-je ordem.
3os Antonio Braga do; Santos.Indeferidot
Joii) Manoel do Oliv'iraSeja posto em liber-
tado.
Manoel Joaquim Bello.Indeferido.
la
Dr. AritanTo Borges da Fonreca.Ao Sr. coronel
lircctor nterin > N arsenal de guerra para atien-
. ler ao suaplieanl.
Ant-oi > rtasda de Siquelra Cavalcanti.Entre-
(A-se, pagando recibo.
Antonio Marques taSilra. Nao provando o
-uitplirm!- as suas allegaroes. nao pode ser a Hen-
dido.
Paire Francisco VerUaioM BaadUra. Inde-
eril>.
IvMfh de Oliveira Figmir lo.Tendo a peticao
de que talla o suplicante sido remeltida pelo
Ra. Sr. ministro d i iis'ea para que esta presi-
dencia i iotoriaasse, foi ella cntamiuliada oiBcial-
tn inte.
trinan i ..I da orden) terecira de Noisa Senhora
natada a guarda lmente para aeompanhar a
araeteio.
Inundado da ordom terecira do Carao.In-
forme o Sr. inspector da thesouraria provincial.
letaalm l idrigaes Tocares de Helio. Junto
Me ao i pierimento anterior, informe o Sr. ins-
peeiar i i i losouraria Je iazeoda.
Capta Joaquim Estanislao Cavalcanti de, Albu-
ii "' i Infornv o Sr. coronel eommandante su-
inTiei di guarda nacional de Olinda e Igtiarass.
liento J"s di Corta Ribeiro. Satisfaca a exi-
i la tli turara de fazenda.
Gtpiiao Miguel "envira VcIIosj.Passando rc-
i requer.
li.i !; :-iii de (lveira Nery. Informen Sr.
rliargadjr provedor da Santa Casa de Mise-
ricorili*.


K
Rcparil^o la polica.
, v.... 2 ;i:-:-i di polica aa-^ernambu-
-.,. [\ ,\ nutubro de 1869.
\. H95.--iilm. oEsm. Sr.Levo ao conheci-
oe.ilo de '.'. Ese. que, foram boutem weolhidos a
casa de 1 ten^au oa seguinlea individuos:
A'ordein do snbdelegado do RceMe, Messias,
em ra le l-'.-ancisc) Gonealroe Torres, a reque-
rmeato dcslp.
.V : i do de 8. J '- ', Severino da Cos^a, por
iBbnagttez c desorden.
> u-me o subdelegado do disiricto do Re-
eifa, ptw '"'! -i i de l- deete inex, que s 1 horas da
tarde d i rnesmi ia, tendo-ee manifestado um in-
e id li u > armawni de Guimaraes & Alcoforado,
11 lai-' i d irapich.' da companhia Pernambucana,
pan li se dirigir immediatatnento'; alendo dado
n pi n 'i-essari.is no sentido do ser o
fuga extinclo, ebfivera felizmente esse resultado, fi-
- in I in D i- estragada urna das portas do mosmo
estaadeeimento e urna poroS i de estopa.
D' guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. Br.
Man I do Rascimooto Machad) Portella, vice-
ii lente da profiacli. O chafe de polica
mem, sem saber porque. A arte dos dspotas
de transformar o povo em exercito. Urna raetade
opprime a uutra.
As guerras teem toda a especie de pretextos,
mas nao teem nunca senao urna cousa : o exerci-
to. Tirai o exercito, Uraes a guerra. Mas como
supprimir o exercito ? Pela auppressao dos des-
potismos.
Como tudo se liga I abol os parisitisraos de-
baixo de todas as suas formas : listas civis, ou
ociosidades pagas, elerigos assalariados, magistra-
turas subsidiadas, sinecuras aristocrticas, conces-
ses gratuitas dos edificios pblicos, exercitos per-
manentes ; apagai tudo isto, dolaes a Europa com
dez militares de milhoes por anno. Eis aqu com
um traco do peona o problema da miseria sim-
plificado.
Esta simplficacao os thronos nao a querem. Da-
qui as florestas de bayonetas.
Os res entendem-se sobre um nico ponto:
eternisar a guerra. Creso que se querelam, nada
ajudam-se. E' preciso, repito, que o soldado te-
nha razao de ser. Eternisar o exercito eternisar
o despotismo, lgica excedente, seja, e feroz. Os
reis esvaem o seu doenle, o povo pelo sangue ver-
tido. Ha urna feroz fraternidade das espadas, d'on-
du resulla a escravdo dos homens.
Assim, pois, vamos ao Qni, que eu tenho cha-
mado em alguma parte a converso do toldado
no cidado. O da em que esta reivindicaran de
posse tiver lugar, o dia em que o povo nao tiver
mais fra de si o homeiu da guerra, este iriuo
inimigo, o povo se achara um, inteiro, aaaando-se,
duplicado em for^a e em alma, e a civilisa^ao se
chamar harmona e trabalho, e a paz se far co-
mo a luz se faz pela simples ascencao do astro.
O astro, a liberdade I
Soltemos, pois, este grito : Ltvramento que
contm todas as salvacoes,
Cidados irmaos, eu vos envo o meu comraovi-
do agradocunento o a minha cordeal adhesao.
Viclor Hugo.
No dia 27 devia comeear a elec,io de depa-
tados provinciaes.
Pelos indios Caripunas foi assassinado o cn-
sul brasilero em Santa Cruz de la Sierra, Dr.
Hen "que Eiras.
O Amazonas diz o seguinte sobre o fado :
O commerciante boliviano Francisco Lopes,
ha poucos das chegado da Bolvia Serpa pelo
Mad:iira, d a noticia de ter sido assassinado pelos
Caripunas, horda antropophaga das margen do
rio Mamor, o nosso joven patricio Henrique Ei-
ras, com seu creado e mas tres "Bolivianos tripo-
lanlds da pequea cam'ia em qae viajava com des-
tino a Santa Cruz de la Sierra, eanital da Rdlivia
para onde ia no carcter de cnsul brasilero.
t Atacada de sorpresa por esses brutos huma-
nos, nenhuma insistencia poude por em pralica a
Ilustre vctima, que despresando as commodida
des ie urna viagem menos trabalhosa pelo Pacili
co, preferio ir pelo Madeira, com o patritico in-
tento de praticamente conhecer o norte do itu-
perii.
paba'.
Assumira o exercicio do cargo de chele d
poliiria, de volta de sua viagem do Amazonas, o
Sr. Dr. Esmerno Gomes Prente.
tuto a subvencao de 1:260* votada pela
bla.Inietrado.
Outro do mesmo senhar, Hurtando M Instituto
um exemplar da memoria sobre a omigracao cbi-
neza, publicada por deliberara do ministerio da
agricultura, commercio e onras publicas.luiri-
rado, sendo recebida a ollera com especial agrado.
Outro da sociedadeNovo Atbeno, convi-
dando o Instituto a se fazer representar om sua
sessao magna, efectuada no dia 9 do crreme no
palacete do pateo de S. Pedro. O Sr. secretario
perpetuo declara, que por ser recebido o offlcio
no mesmo dia da sesso, deixou o Instlalo de ser
pois; eomperpceu parante o tribunal de Osaka, o
foi condemnada ao borroso castigo que acuna in-
dicamos.
Quando parta o ultimo correio daquelle paiz,
anda nao tinha tdo logar a execucao, em conso-
qoencia de nao estarem anda preparadas todas
ae eousas necessarias para o comprmento de urao
formalidade ditada pela sentenca de que se trata
Todos os vendedoras de azeite do paiz deveriam
fornecer urna gavfafa daquelle genero, para
completar o liquido que fosse necessario para a
exccRcao.
TEMPESTADE Etf FRANCA.-Na noute de 11
rapMMataao naquella solemnidade | "a ~ selenibro Wa"sbra aseoslas do Ha"-
eJ^ T9"1!^' *ec^eur", P*5*1110 da conta da' vre urna tempestada que causn os enormes pre-
seguimes otierts ... ;_...____ ijuizos qoe o Diario do Hatre de domingo passado,
, J"nS PirMf&. *$1c;, descrea as seguintes Habas :
socio Dr. Fignein ; uin n. da Opumo M**1 0s haliiuntcs mais velhos desta cdade nao se
pela respectiva rodaccao ; um exemplar impresso, recordan> de t(jrvisl0 j^,, im urm teipesta-
tendo um projecto sobre cd.ficacoes urbana por, (| ^ ^ so|)re g8 ^ossas
Mr. Dupra ; do Sr Jos Lib.lle, morador em anierjw.a esta mantea.
Olinda no lugar do Salgadinko. um fragmento de | G d b d chn continuara es-
urna lapida encontrada casualmente, por occas.ao ta mann ,,, araiadada'sH vezes durante a
do urna excavaijao que fazia aquelle sonbor no s
to onde reside, na qual pudra nuta-se de um lado
urna cruz, e do outro urna estrella, ambas em alto
Na dia 28 do passado chegon da Europa o | relevo, com traeos laleraes e iwrpendjculares, e
'< Assu Otit ira .'/
EXTERIOR.
*
C'ongresso da par e la llberda-
de C3M S.ausamua.
Teado -Mu aonridado para presidir este con-
o, Vctor Hugo respondeu pela seguinto
rnxa :
CUaaos dos Estados-Unidos da Europa.Per-
ntti que vos d esle nome. porque a Repblica
Eonpa te! ral est fundada em direito esperan-
lo sc-lo em facto. Vos oxistis as-im, pois ellaexis-
.-. \ .i testi'iimnhaes pe'a vossa uniao que cs-
boaa a Dtridade. Sois o principio do grande fu-
"iro
Confers-me a presidencia honoraria do vosso
ongresso. Bstoo profundamente seasibilisado.
O vosso congresso mais do que urna assem-
tilia de Inteligencias : urna especie de comit
1% redacto das futuras tahuas da lei. Urna esco-
Iba Bao existe sena, com a condicao de represen-
lar t mi'.iJao ; vos sois esta cscollia. Desde ja
signi!:cacs a quem i! direito que a guerra e ma
que o Sssassino, mesmo glorioso, f infarro e real,
iofaaie, (|ae o sangue humano precioso, que
a vida sagrada.
s<>i<\nne adiamanto.
0:\e urna ultima guerra seja necessaria, oh I
lw sea de ceno daqaelles que o negam. Que ser
-la guerra ? ma guerra de conquista. Qual
i eonqabJta a fazer f A liberdade.
A primeira uecessidade do homoni, o seu pri-
lueiro direito, o seu primeiro levar, 6 a liberdade.
A ctvilisacaa tendo invencivelmenle unidade
te iilioma. i unida ia a a fusao das na?dcs na humanidade, que a
unidade suprema.
A concordia lea um synonimo : simolficacao ;
do ir.tsmo modo que i riqueza e a vida tem um
synonine : circulae.. A primeira das servdoes e
a frontetra.
Quem diz fronieira diz ligadura. Cortai a liga-
dura, apagai a fronteira, tirai o aduaneiro, tirai
o aoldado, em outros termos, sede livres ; a paz
seguo-se.
Pa,dora cntao profunda ; paz feila ama vex
\ik todas ; paz inviolavel. Estado normal do tra-
betno, 4o cambio, da offerta a do pedido, da pro-
dncce e do oonsaroo, do vasto esforco am eom-
tnaia. da traccSo dos industrae, do vai e veti
das ideas, do fluxo e refluxo humaio.
Queea lea interesse as Ironteiras ? Os res
dividir para reinar. Urna (renleira implica urna
5acita, ama guar la implica um soldado. Uto se
jMitJa.'palavra de todos os privilegios, de todas as
prnhib^ces, de toda* as eeosuras, da todas as ty-
-raaoias. Desta ronteira, deata gttarita, late sol-
dado, nascc toda a alainida-ie bnaatni
ai, sondo a isanean, tem aaeaaiidadn, para
3 defender, lo soldado, que a sea torno tamae-
eaaidade do aseassinio para vivar. B'fracase aas
na aarcito*, preciso aas ecereHea farra
oBiro '.iodo a aaa razo da sor desapparat. Cea
ea ostranba, o homem consente m matar" o ho-
_0 congresso apprevou afinal a seguinte resol u-
cae:
t Considerando,
Que a causa fundamental e permanente do es-
tado de guerra em que se perpetua a Europa,
a ausencia de toda a nstituicao jurdica interna-
cional ;
c Que a primeira condicao para que um tribu-
nal internacional subslitua, por decisoes jurdicas,
as sol urdes que a guerra e a diplomacia pedem
em van forra e ao engao, que o tribunal seja
livre o directamente eleilo e instituido pela vonta-
de dos povos, c que tenha como regra dassuas
decisoes les internacionaes livremente votadas
lelos inesmos povos;
Considerando, que qualquer que seja a auto-
ridade moral de um tribunal, a exeeuQao das suas
decisoes para ser effetiva deve ser sanecionada
por urna forja coerciva;
t Considerando que urna semelhanto Jorca nao
pode existir legitimamcnto, em quanto nao fiir ins-
tituida, regulada, e conduzda pela vontade direc-
ta dos povos;
t Consdrrando que o coojuncto d'estas tres
nstiluicSes : urna lei internacional, um tribunal
que appliqne es3a lei, um poder que asseguro a
execugio das decisoes desso tribunal,eonslitue
um governo;
O congresso declara:
l. Que o nico meio de fundir a paz na_ Eu-
ropa consiste na fundaran de una federaco de
povos, com o titulo o'Estados Unidos da' En -
ropa ;
2." Que o governo d'essa uno deve ser repu-
blicano e federativo, isto fundar-se no princi-
pio da soberana do povo, respeitar a autonoma
e a independencia de cada um dos rnembros da
federacao;
3." Que a consttuieao d'esse povo deve ser per-
fectvel;
4." Que a federajo europea deve garantir a
cada um dos povos que a compozercm :
a) A soberana e autonoma;
6) A liberdade individual;
e) A liberdade de suffragio;
o d) A liberdade da imprensa;
t f) A liberdade de reuniao e de associacao ;
t /) A liberdade de commercio;
g) A liberdade do trabalho sem exploracao;
h) A responsabilidade effecliva e individual
de todos os funcionarios da ordem executiv.r.
i) A eleicao dos magistrados pelo suiragio
a ni veraalj
5." Que nenhnm povo pode entrar na federa-
gao europea se nao estiver j no pleno exercicio:
t a) D. suffragio universal;
b) Do direito de consentir e de recusar o im-
posto;
t c) Do direito de paz c de guerra;
d) Do direito de concluir ou de ratificar as
aliiancas polticas, e os tratados de commercio;
p) Do direito de reformar elle mesmo, aper-
feicoando-a, a sua constituicao.
DURIO p_E PERNAMIUCt
E^CIFE, 13 DK OUTCtnO DE 1869.
NOTICIAS DOS ESTADOS-UNIDOS E DO PARA-.
Chegou bontem pela manha de New-York,
por S. Tbomaz e Para, o vapor americano A'oW/i
America, traseudo datas do Para at 8 do cr-
renle.
Nada adianta dos Estados-Unidos., por seremas
datas anteriores s que nos trouxe o vapor da Eu-
ropa. -
per'.
O governo peruano publicou um decreto
concedendo a quantos quizerem eslabelecer-se nas
margens do Amazonas e seus afluentes muilos
favores, como passagem gratuita, instrumentos
agrcolas e sementes, data de trras, adantamen-
tos de dinhero para os primeiros mezes, etc.
Pelo vapor Inca, chegado Manos, proce-
dente de Iqaitos no lillorali do Loreto, constava o
seguinte : ...... a
t Fura deiuittdo de governador do distncto ae
Pevas D. Martin Viilacorta, que no exercicio de
suas fanecoes, graves abusos commettera contra
Brasileiros. Consta que o distineto Sr. coronel Ota-
ria, prefeito do departamento o mandara preso
para Moyidnmba afim de ser proeessado.
E' un bello triumpbo que alcancaram os
Brasilero* residentes oo literal de Loreto, devido
iniciativa dn Exm. Sr. Wilkens de Mattos, e aos
esforc.os do Sr. Pessoa, que tem continuado pro-
mover as rectamaefies sobre os soffrmentos dos
Brasileiros comecada por seu antecessor.
< O dique Ductuante, que custou tal vez ons
oitocentos conloa, loi ao (nudo ; est inteiramente
pertao.
i- Na larda do 1.* do carrate, cabio sobce Ta-
ballnga wt ajrte temporal com copiosa ctinva,
deatreiwdo parte do baluarte do norte, cojos re-
v estimantes desabarata.
i O hwa soffren urna ncalhacao edous dios,
em' coaaegaenata da vasante do rio, que se actia-
vaimuitobaUo no fitoral de Loreto quando esse
taporaara tliaabio.
' AMAfONAS.
No vtoela k ateeln de om epatado assambla ge-
ral iaaalaua, afttodp nuiorla de vates, aos cd-
\*T7v*H>Ut a Sr. liwael MartiniaBO de
iflaaar
vapipr Pitrs, da companhia fluvial Paraense.
No dslricto de Sonro lavravam com intensi-
dad!: febres, accompanliadas de desylerias.
A alfandega renden do 1 a" fi do corrente
O cambio regtila'rn : sobre Londres 20 d.,
sobie Paris 48o res, e sobre Portugal 180 />
Lemns no Diario do Gram-Pari :
No dia 4 doste mez, pelas 3 horas da manhaa,
um imperial inannheiro preso a bordo do brigue
de guerra Maranhao, conseguio com um macha-
do ; brir a chaveta dos ferros, que o prendam, c
armado de urna faca buscava o immediato do
mesmo navio, para assassina-lo, segundo se nos
informa; mas sendo surprendklo em una tao ne-
gra e criminosa tentativa, desforgou-se cm dar
dua3 facadas em Manoel Rodrigues, guardiao de
nuriero desse navio, sendo urna no peito e outra
nas costas, que deixaram o paciente gravemente
feriio, e em perigo de vida.
No Aball appareceu um pag. O mise en
scne foi trgico : custou a vida a urna crea tura,
t Manoel do Espirito-Santo Chaves tinha una
filln, Verissima Chaves. Esta moca adoeceu. Re
sistia a mol sta aos escassos recursos da medici-
na Ja roca. Verisaima defiohava a olhos vistos,
como a luz da lampada a que falta o oleo. E a
familia senta comprimido o coracio vendo a crea-
turinha caminhar no mundo poniendo a vida om
cada um dos seus passos.
No Abait anda ha pags. O cdigo crimi-
nal nao os extingui de lodo. Apparecem pouco
6 verdade, mas sempre ladeados por circumslan-
cia; taes, que se fazem lemhrar. O luxo de um
genius locis cusa alguma cousa communbao so-
cial. D'antes eram como o minotauro, o que The-
scu venceu, e que Atnenas tinha de sustentar
com o sangue da mocidade. Hoje nao querem
tarto : basta-lhes alguns cobres, salvo todava
excepcoes e o de Abait, infelizmente, dos taes
da. exceptes.
O pag do Abait um carafuz chamado Jos
Mara. Jos Maria vio Verissima Chave?, e disse
quspunba a escorreta. A familia exullou e en-
trouem ajustes para a cura. O dia aprasado foi
o 13 de setembro, c o lugar esrelhido a casa de
Olympio Tliomc ltodrigues da Coda.
A's 8 horas da noile foi o pag ao lugar con-
vencionado. Clin Olympio estavam Verissima,. o
pai e alguns amigos. O pag pz em pralica as
foiinalidades legendarias. Defumou a paciento
co ti as cascas do rito, daogou em volta della as
dancas cabalsticas, e agitando o marac que 6 o
mOlh'o de pasteleiro destas funceoes, murmurava
unas certas palavras de virtde, que os especta-
dores aliviara esvermando do c araaio uns certos
ahs I que alentavam o ardor com que u pag pro-
seiuia na sua pralica diablica.
a A' meia noite o pag armou-sc com um galho
de cuieira e cipo garachama e eoawooa a torrar
Vtrissima. Dava-llie como quem matava cobra.
De pois de bater por muito lempo sobre a pobre
ra tarifa que j nem gritava, sapatou sobre o
corpo exange como fazem na Turqua os dervi-
ches herradores, e sabio epois eom a catadura
cstranha que conservara durante o lempo do sup-
plicio. Demora va-se o pag e Verissima nao se
mova. Os parantes aterrados com a alonia, To-
ra m-n'a apalpar. Verissima esta va morta e o
pag hava fgido.
A polica est a procura de Jos Mana.
Como sabe o publico desta capital, na assem-
bla provincial appareceu um projecto, apresen-
U.do polo deputado o Sr. Manoel Antonio Kodri-
gies, declarando inleiramenle hvre aos fazende-
ros de Maraj a exportacao e reduo do seu
gado.
O resultado deste projecto acabar eom- a
portara em que um dos presidentes desta provin-
c a, o Sr. Brusque, sugeijon a'oxportacao o car-
oeamenlo do gado de producao liccn?a da pre-
sdencia.
A materia do projecto dividi as opiniies da
assembla. sustentando alguns deputados a liber-
dade projectada e outros a restrc^ao feila pela
nesma presidencia da provincia.
i O resultado foi volar a assembla que o pro-
jecto fosse enviado a urna commissao especial para
o reconsiderar o apresentar qualquer trabalho em
ordem a melhorar o estado ds Maraj onde o rou-
Ito de gado ganha de da em dia proporcoes as-
; usladoras
Tendo sido eleitos para corapor a commissao
os Srs. Drs. Nunes e Tocantin?, e bem assim o Sr.
da noel Roque, resofveu ella, a dila commissao,
convocar os fazendetros actualmente na capital a
iim de os ouvir sobre as medidas que julgam mais
adaptadas a remediar tao grande nial.
Tal reunan tevo lugar aiftc-houtem a nonte
na casa do Sr. Dr. Nunes e estando a ella presen
tes, alem dos raemhroala commissao, os Srs. ta-
zendeiros visoendo do d'Arary, Barata, Pava, ma
jor Mello, Manoel Pinheiro, lloateiro e Cardoso
opinaraiB.elles quasi nflanimemenlc, que a pri-
meira medida a lomar contra o roahe a prohi-
birn do xarque. >
< A's 7 horas da noile de 23 do corrate deixou
de existir o nosso distineto amigo o Sr. coronel
Manoel Lourenco de Mattos, victima de molestias
chronicas e complicadas.
Com a morle do Sr. coronel Mattos, perdeu o
partido conservador om amigo dedicado e a patria
um cidado prestante.
com diversos nmeros collocados nos nlervallos
d'eaaas traeos, denotando ter esta lapida pertcnc-
do algun monumento que alli existsse em outro
lempo.Tudas estas oftertas sao recebidas com
agrado, e laandam-se archivar.
DI^HEfRO.O vapar americano Noiih America,
trouxe 500 para o Sr. Manoel Teixeira Bastos.
INCENDIO. No dia 12 do crrante, manifestou-
se incendio no armazem dos Srs. Guimaraes & Al-
coforado, uo largo da Assembla, limilando-se o
damno causado, pelos promptos soeeorros, ficar
estragada urna das portas e paralo de estopa.
EM TRANSITO.De New-Ynrk para o snl do
imperio passaram, bordo do vapor Norlh Ame-
rica, 20 passageiros.
NAVIO DK GUERRA.Chegon hontcm da Ba-
bia o vapor brasilero de guerra Rccife, perteu-
cente estacan naval d'esse porto.
TRIBUNAL DO JURY.Alada hontemnao func-
rionou este tribunal, por falta de numero legal de
{izas de facto ; nao se tendo procedido a novo
sorteio, por terem dexado de vahar os mandados
de noiilicjiean.
INSTITUTO HISTRICO E PIHLOSOPHICO.-
Funccionon hoptem osla sociedade, em sessao or-
dinaria, sob a presidencia do Sr. Hollanda Caval-
cante. ..
Aps a Icit.nra e appro\"3Qo da acta anterior,
lomara assento.cpmo socios etfeclivos os Srs. Jos
Leandro Dantas c Seme i de Paro Mendonea, que
sao felicitados pele orador do Instituto.
Entrando cm disenssao a tlise do Sr. Chaves,
oram os Sis. Garca, Carneiro Load, Chaves, Ban-
deira de Mello, Jos Simplicio c Leandro Dantas,
licando a materia anda adiada pela hora.
Procedeu-se em seguida eleicao da directora,
PERNAIMCO.
REVTSTA DIAKIA.
INSTITUTO ARCHEOfcOGiCQ. K GE06RAPHICO
PKRNJtlifiCAtfO.iani9-* hoataai sta socie-
dade, sob a presidencia do Exm conselheiro mon-
senhor Muniz Ta vares, com assislencja dos Srs.
ftrs. Soares de Atevedo, Aprigio Guimaraes, e qs
Srs. coronel Leal, padre Lino e niajor Salvador.
E' IMa e approvada a acia da antecedente.
.0 Sr. secretario perpetuo menciona o segmnto
expediente :
Um oicio do aeeoatario da presidencia,
municando, de ordam Isa ffm. Sr. vce-prai
da provincia, que *.wiJBraria proviaaial
dio-se ordem aaramagat aa tbeaaqwlno O1
que licou assim composla : Flix liibero de Car-
valho Juior, presidente : Jos Bandeira de Mello o
Jos Simplicio Narciso de Carvallo, vica-presiden-
les; Beltafnphonte C. de pastro Chaves e Porpbi-
rut de Setlza l-'i-eive. secretnos ; Francisco nar-
cal da Silveira Garca, orador ; G.ddino Po dos
Santos, the PRESENTE SIGNIFICATIVOAlguns amigos
do artista eabelletreiro, nosso comprovinciano, o
Sr. Jayme Eneas G unes da Silva, estabelecido
ra do' Queimado, offeivceraiii-llie um neo pr-
senle, cm sigoal de apreeo ao sen talento e raelho-
ramnntos introduzidos em sua arle.
Es.-c presente c insisti em urna tezoura deouro
niacisso. artislicamenle trabalhada, e ten lo como
inseripcao em urna das fulas as -oguntes pa-
lavras :
ao i:\iMi \' ii-ia
Ufan moa ojOmes i-\ >h.va.
OFMHIBCKS
AI.r.l'.NS 1)^: SEUS amios e ADaiBDORXS.
A temara tan n liaaeaaaas oalatarias de am
d'esses iii-trtiuientos empragados pelos cabellei-
reiros, e foi mandada vir de l'.ii<, chegando ante-
liontem m;i i i.
Nesse rieo presente o joven ariista deve ver,
alm de ama prora de eympalliia, um nobre in-
centivo ao trabalho, que BobilKa o ln.meni, sobre-
tudo quando elle acompanhado de investigagoes
no sentido de aperfeieoamento. Sirva-lhe, pois,
essa prora de apreeo antes para lvalo novas
loeubraedes na sua" arlo, do que para enche-lo
de desmesurado orgulho. que quasi sempre a
morte da intelligencia e do trabalho.
MINERVA PERNAMBL'C.iNA. Trabalhou bon-
tem esta sociedde, em sessao ordinaria.
Depois de lida e approvada a seta da anterior,
o Sr. primeiro secretario deu conta do seguinte
expediente : .
Um ofllco do Sr. Albuquerque Bnrros, pedindo
urna licenca que Ihc foi concedida ; um parecer
da commis'sao de syndcancia, que sendo posto
votos, foi approvado ; urna proposta do Sr. Si-
quera, apresentando para socio cffectvo o Sr.
Custodio Domingucs dos Santo Juoibr, contra
do Sr. Peretti apresentando o Sr. Francisco Rodri-
gues Sete Pido, as quaes foram remettidas com-
missao de svndicancia ; e, finalmente, urna pro-
po.-la do Sr, Gamillo, pedindo para se nomear a
commissao que tem de representar a Minerva no
Gabinete Portugucz. a qual foi approvada, noraean-
do-'se a commissao.
Em seguida lomaran) asiento, como socios et-
feclivos, os Sr. Juaquim Jos dos ttis e Agosti-
uho Slaxinio Nogueira Penidu.
Passando-se discussio da tliese do Sr. Borges
DnizO pnmresso do espirito humano na Grecia
MtempodtAlexandre,aw a sociedade ao Sr.
Diuiz, ttmaado parte, na discusso -c por diversas
vezes os Srs. Baaaeira, Coullto e Pemdo, sendo
qne algumas vezes o Sr. Dtnz pedio a palavra
para defeador suas idus.
Em seguida foi sorteado o Sr, Gttietca para tal-
lar na prxima sessio, sendo a these por elle
apiwentada : O smtidio sustrkinpernt* o -
tcHigench humana "
O Sr; Peretti, obtendo a palavra -pela ordem,
niaodeu mesa urna proposta que, depois de lon-
fa diseuesao, foi regeitada, e sndo adiaatada a
ora. encerrou-se a sessiio.
JAPO.-Uma mulper iaponera foi ltimamente
chanada no seu pata, aerante os trHiunsea, acoda
foi condemnada a ser qtcimada a fogo lento, era
urna cldeira de azele. Eis aquio crime qoe oeu
logar a esta borrivel condemnacao :
TJm operario que hsbitava em Osaka, tinha en-
viuvado hava mezes, flcando-lhe d.ms tllbos de
menor ldate da sua primeira umao. Ten m ra-
solrtdo casar-se |e novo, poz dentro em pouap|
em prattea osen .projecto,
E nao foi la mnito feliz na sua esoolha; caotp
em poder de urna mulher. cuja feaateco dqixa-
va mirtto a desejar, e que em presepea as auas
creaocas que tinha seu tparido, 8uaettav3,ao que
parece, eom eHe repelidas dis^sflaa. Pronun-
ciouscaltaJietajiioxta-daqitellasJiBaaaatas: va-.
Mtjssjsasssjss
ce de cldeira qne ha.e.ii.4odas as casas japoae-
noute. Foi por volta das 11 horas que o vento
comecou a soprar com urna violencia terrivcl.
Todos os habitantes acordaran! sobresaltados
no seu primeiro somno. Oestrondo das portas e
postigos, violentamente agitados, o das telhas'e
cliainini's que cahiam, tinham um lano de sinfc-
tros.
RucordaTa-se a geste mrotantariamente que
a estacao eijuinoxial em qne estamos a das tem-
pestades : que muilos marinheiros seriara forca-
dos a lutr coatra um tal desconcert da natu-
reza ; e quasi todos raziamos votos por um pai,
por um marido, por um irmo, por um amigo.
Esta manhaa as ras, os boulevards, as pra-
vas publicas esto juncadas de telhas, ardosias.
destrocoa de channus e placas de zinco arranca-
das dos telhados.
Em quasi todos os lugares pblicos viam-se
arvores arrancadas pela raz, e despedacadas; no
boulevard imperial, no boulevard Napoleo, na
praca de San Vicente de Paulo, na da prVfeitura
e sbbreiudo no square S. lio pie. As larangeras,
arrancadas pela borrasca, foram promiscumenle
levadas de encontr ao primeiro obstculo que
encontraram; as suas caixas cylindricas lica-
ram completamente ipiebradas. Arvores qne con-
tavam muilos anuos de exisicuca, e tinham pro-
fundas razes, foram torcidas, quebradas, arran-'
cadas do solo.
Em Fraeast as barracas de banhos, destina-
das s senhoras, licaram- feitas pedaeps. Os lata*
pe6es esses loaran torcidos.
t Esta manha o vento langou maltas pessoas ao
chao.
Todas as mbarcacoes ancoradas no porto
quebraram as crrentes.e cahiram urna sobre as
outras; despedagaram-se muitas, outras foram a
pique.
A galera ingleza Ajmje CrompUm de Lon-
dres.que eslava aquerenar deslisou e licou deitada
sobre o caes.
O sloop Pirra Mai ie-, de Paimpol, chegado a
este porto na noute passada, ficou desmantelado e
baten nas pedras.
c A galeota Aiffie, de Bayonna, soffreu grandes
avariis.
t A hora em que escrevemos nao anda pos-
sivel darraos conta aproximadamente da impor-
tancia dos estragos causapos por este furaco que
marcar poca na historia do Havre.
O Commercio do Porto acereseenla o se-
guate ;
A terrivel tempestade que bontem dissemos
ter cabido sobre as costas do Havre, levou tam-
bera os seus estragos muilos outros pontos de
Franca.
Em Paris, as mas, os boulevards e os passeos
Rearar juncados de Tomas, de ramos de arvores,
de telhas e de tubos do chamins.
t Em Buao tambera o vento se desencadeou
cora inaudita violencia, e o Sena, naquelle ponto,
era un vordadeiro ocano ; taes eram as ondula-
coes que apresentava. que licou interrompido o
servico de barcos entre as duas margens. As ar-
vores* as telhas e as chamins tambera alli voarara,
arrancadas pelo vento.
No Havre, alm dos ajtateos martimos de
quo ja demos noticia, he-uve mais os seguinte :
O navio Kute flcou feito em dous pedacos ; o sloop
Amiral entrn no porto todo desmantelado ; e o
barco de pesca n. 90, de Trouvillc, tambera all
entrou com numerosas avahas ; a galeota ingleza
Fanny leve a mesma sorte.
i Os vapores de Honfleur, de Trouville e de
Caen nao poderaln sahir do Havre por causa da
tempestade. V
t Para se fazer uraa idea da violencia cora
qne o vento soprava no Havre, basta dizer que ar-
rancou um tecto de chumbo, do peso de 400 kilo-
grammas.
Era Dieppe o navio Marte Victoire deu a cos-
ta, salvandn-se, porm, a tripolacao. No interior
da cdade nao se viam se nao columnellos da illu-
minaejio derrubados, tubos de chamins e telhas
espalbadas pelo chao. O comboyo do correio, que
devia.cbegar a Dieppe s 9 horas da manhaa, che-
gou de noite, porque do Longuevillo at aquella
cdade a va eslava entulhada em diversos pontos.
Em Dunkerque a galera ingleza Prid of the
Gangut, procedente de Callau, quebrou as amar-
ras e despedaeou-se de encontr aos bancos. Sal-
vou-se toda a tripojacao
t Em Cherburgo correram ilumnente perujo
de se perderem urna galeota e um liiate francezes
e urna barca russa ; ainda assim solTrerara muitas
Eni Ambleteuse, os briguss inglezes Wheoi-
Sheaf, de Guernesev, eHarmony, do Shields, per-
deram-se completamente ; as respectivas tnpota-
coes, porm, salvarani-se
Basta de brincadeiras!retruca' & lmri',
que cowe^a j a irritar-se.
Ehtao, nao qqer que Ihc corte o peseaeo ?
insiste em perguntar o barieiro :
Nao, nao... com as maleitas repliea>c*jfeo-
bre pedretro, j disposlo a fngir pela portfc ftra
com a harta ainda meia fel.
Ah f nao quer que Ih*1 corte o peseae...
pois bem, eolio vou cortar o mea....
E realizando o que dizia o barbeiro coaaeca a
dar golpes o seu proprio peseoeo.
O podreiro grita por soccorro, o* Iranseaafcs
acodera e preeipilam-se sobre obarbeiro, qoem
arrancan) a navalha. O infeliz eslava loaoe. Poi
conduzido immedialamente mas prxima esB^-
co de satide.
LOTERA. A que se acha a vendad a 1"*8>
a beneficio da Santa Casa de Misericordia, qoe-
corre no dia ll>.
PASSAGEIP66. -Viudos d'Europ no vapar
francez Navarre.
Constantino Btanchini, Giiilliorme O. Callaglian.
Govanni Rolini, Octavio Ofereger, Fiaocisco M
de Siquera Cavalcanle, Antonio Manoel de S. Ca-
valcante, Francisco Manoel de Sque.ra Cavalcan-
le Jnior, Alberto Ranch, Fehx Sauvage, Vctor
Xacher, E. Robtes, Manoel Ihiarte Pereira da Sil-
va, Verguo de GdsmSe Coelho, sua senhora o un
(libo, Manoel Goalves da Rocha Jnior, Jos'-
Ka\ mundo de Carvallio, Sevcnno Saraiva da Aa
drade.
CEMITERIO PUBLiCO.Obituario do dia i d*
outubro :
Maria Leopoldina da Conerie/io, Pernarabnco, H
annos, casada, llecife : tulierculos pulmonares.
Joo Francisco Viejia, Pernarabuco, 21 annos.
solleiro, Boa Vista ; bexigas.
Maria, Pernamlnico, 2 mezes, Santo Antonio;
convnlcoes.
(iuilhenue,Pernarabuco, "i mezes, S. Jos; coa-
volcdas.
Dionisio da Gama, Cear, oO annos, solleiro, Bou
Vista; tubrculos pulmonares.
Jnanna Antonia da Silva, Itio de Janeiro,31 an-
nos, solteira Boa Vista ;Jiypoitrophia d) corarlo.
Manoel, Pernarabuco, (i mezes, S. Jos ; convul-
edes.
Jos Felippo Santiago, Pernarabuco, 25 annos.
\'iuvo, Santo Antonio ; sucidni-sc.
Clara Maria, Pernarabuco, fiO annos, vuva, Boii
Vista; bexigas.
Maria Alexandrina Pastora, Pernarabuco, 28 an-
uos, casada, Boa Vista; tubrculos pulmonares.
Francisca Maria da Concoic/io. Pernambueo, 32r
annos, solteira, Boat Vista : hepalite.
Alexandrina Cavalcanti de Albuquerquc, Per-
nanibuco, 33 annos, casada, Santo Antonio ; cancro
uterino.
Isidoro Joaquim de Sant'Anna, Pernarabuco, 41
anuos, solleiro, Boa Vista; tubrculos pulmo-
nares.
Porlira, Pernarabuco, 8 mezes, Boa Vista ; en-
terite.
6
Baariqoe, Pernambueo, 6 mezes, Santo Antonio,
convuledes.
Maria, Pernambueo, 4 mezes, Boa \ ista ; con-
vulces.
Maria, Pernambueo,4 das, Boa Vista ; espasmo.
Francisca, Pernambueo, (i mezes. Sanio Antonio;
convuledes.
Leocadia Theresa dos Res, Pernambueo, 38 an-
nos, casada, Boa Vista ; apoplexia fulminante.
Alfredo, Pernambueo, i i mezes, Boa Vista; den-
lcao.
'Carolina Maria da Concek:ao, Pernarabuco,. 14
anuos, solteira, S. Jos ; inllamacao.
Francisco, rtica, 40 annos, soltero, S. Jos
molestia curoniea.
Joaquim. Pernambueo, mese?. S, Jos; con-
vuleoes. ., _
Josepha da Coneeico. Igcaraasd, 3o annos, Boa
Vista; hepalile clironico.
Manoel, Pernambueo, I anuos, Boa Vis a ; hi-
dropesa. ., ,
Joo Pernambueo, 3 mezes, Hec.fe ; convulcoes.
Harta Francisca do Carino, l'ernambuco, 22 an-
nos, solteira, Boa Vista : tubrculos pulmonaria.
Jos Antonio Botelho, Pernambueo, 4o annos
solleiro. Una Vista; lobrealos pulmonares.
Resccmnascida Mana. Pernaif.buco, Santo Au-
tomo; cougesto. .. n u
Silvana Amalia Fernandes de Bnto, Pernambu-
eo, 17anuos,solteira. Poco; hyperlroplna.
Josepha Maria do Espirito Santo, Pernambueo,
40 annos, rasada, S. Jos : aseUe. *
Theodoro, frica, Oj anuos, solleiro.. Boa Vista;
hepalile chronlco.
Maria, Pernambueo, 18 mezes, Boa Vista; en-
torile.
- 9
Marta, Pernambueo, 13 di as, Boa Vista; es-
pasmo. ,,
Leonor Maria de Agoncz.i, Pernambueo, 44 an-
nos, solteira. S. Jos : tube: culos pulmonares.
Joaquina Emilia Rodrigues da Silva. Pernambu-
t, fW aunos, solteira, 8. Jos; iras
Antonio
Infelizmente nao se limitariam s a estes os( ,pasrao.
desastres causados oela tempestade, pois os dia-
rios francezes d'onde cottieraos noticias do que dei-
xaraes enumerados roeaiavam que o mi tempo,
qae continuava a reipa'r, produzsse anda mais.
POBR BARBEIRO !Refere a France, de Pa-
ris, nm episodio que tem dado muito que fallar
n'nra dos baTos d'aquclla cdade.
Um barbeiro da calcada do Maine tinha annun-
ciado, ha lempos, aos seus visinhos, qae- e-tava de-
cidido a barbear os seus fregoezes J^M**01^^
co, su -'"" ^astro ent
aguda.
Manoel, Pernambueo, 2 annos, Sanio
congeslo do ligado.
Maria Joaquina de SouJlucellar, Peroamboco.
89 annos, viaVa, S. Jos: a^erhea.
r.uiza, Macei, 30 annosv solteira, Boa vista .
cougesto cerebral. _,.
Ignez, Pernarabuco, 43 anuos, solteira, S>. ose .
hvper'tropbia. u>
'Francisca Maria da Oonceicao, Goyanna, te an-
nos, solteira. S. Jos ; broneliite aguda.
- 10-
Maria, Pernambueo, 9 mezes, Santo Antonio; cs-
o dito .coraojg rpt^"^,^,^*^:4,?b!w Rosa, Pernambueo,dias, Sanio Antonio; pen-
Toto Jos Ferreira da Gama. Pernambueo, 26 an-
uos, solleiro, Boa Vista ; tubrculos pulmonares.
Mwia, Pernarabuco. \5 annos, solteira, Boa
Vista; anemia. -.,
Jo3o Jos dos Apios Pereira, Pernambueo,. V->
anoos. ca.sado,Bd>Tlsla ; diarrha
Maria. Pemambneo, 4 annos, Reerte ; espasmo.
AnnaLuduvinada Malla, Pernambueo, *
s, fazendo a experiencia.conveneeram-se da
qe o barbeiro fallara seriamente-
Njnsuem se importou cont motivo-do singular
desinteresse do asir itarteifo, e passados das, a
lea d'este eslava repleta de gente, que quena
tdroveitar os servicos do generoso Fgaro.
ltimamente entrn na loja um peaxar para
ae nier barbear ; o barbeiro aproxima-se della
ipm a navalha na rnio,. e .mirando-o com o olhar
feroz, dirige-lhe a saauinte pegunta ;
Esealhe aoatasse oiiascocp 7 1(
Que diz ? exetama o pedreiro que se (evatta
seriamente sobresanado.
Eu... oada, reiraca o barbeiro; ama
brincadeira, e nada unis ; scDie-se, ipeu amigo ...
O oniro toaoa a aeataMa, mas nao pardada
vista o menor raoaiioattto do Bart^ah^-aoecomeoai
**BeT-lhe.a barba. Hado umiraaaaa, o pe
Depois deste faoto, TJffltenaaiwm primeiro. rogar
aH-oreaoraa anaai aaaiOa U)Ha estara aoaapta 'at8aJaaartafr tas
i t uiuwnw iluumPdft aoavu a
*e"rair. CwaHirrwn "(".I** *
oatkdte taaa aa aaaabnva n> :aaHaa
aria, Etrhardteco, & das, S. Jos ; santal*
^os Romualdo Simplicio Machado, Pernambueo,
50 anuos, casado ; hvdro-p'erioardio.
Caelano Sabino Muniz, Pernambaeo, 11 aonoe.
soUeiro, Boa Vista; tubrculos puhaouares.
Joaiuta Joaquina Moreira, Peroaiabuco, 76.an-
uos, viuva, Boa Vista ; phtvsica.
Manoel, Peroamboco, 2 das. S. Jase; feaiaeaa
waaata. _14_
Itarlholomeu, Pernaaakwo, 38anaos, vuvo.Bot.
Viata ; rafaeeao purataara. .
Manoel, Pernambueo, 3 annos, Santo Aatomo
variiae. ..
Fraociseo, Pernambueo, 4 meta,ieaiie; 4Wta-
naoiiMMdifado. -
iapaa/Parnambuco, S6 anuamBoa .Vtsta;apo-
drairo seateH^ao-------
mearoa taman aaroaanathe dtaale do vjmnm
como rean/pago ; volta-se para iras j,Da{-
betao, qa/j eon o ottiar aasvatradalbe dmge ote
novo a r.erguna : .
Jt e en rhe cor o;paaa# *
Joanoa^Africa, SOaunos, ftetita,
Caihaoraa Maria do Saorw
O armas, solteira, Boa'Vista ;
laio.Peraornbaeo, Uaieii
^tidces,


\ ICTR



ernambuco Sexta (eir 1
- 13-
loseJPcroarobaeo, 16 asas, S >9-
lotWlufDaraisceno, Rornambnce, SO anaos,
vinvo, lagas $ apoplexia fulminan!
Apr^^^Ks de Montes u Silva, Pernambuco.
63 uh Kb, S. Jos'; amolecimento cerebral.
Antj^lambuce, Inora, conge te pulmo-
nar.
Antonio, PornambucorS mezes, S, Jos; espasmo.
Jos Peres CampeRo, Peruambaco, 98 tunos, ca-
sado, S. Lourenec da Malla ; hepntite ceslHe.
JA JAURA.
TRIBUSUUL DA Ri:L V(lO.
SESSO EI DE OUTUBRO DE 1869.
BESIURNCU BJ KXM. SU. pSSL1; 0 BAETANO
JNTIAO
As 10 hortjt'da manhaa, presente* osfire. desesj
Cargadores Gitirana, Gnera procurador da corda,
Lourenco Santiago, Almcida Albuquerque, Molla,
Domingues da Silva, Regueira Cosa e Souza Leo,
abrio-sc a sessao.
Paseados os feitos, derani-se os seguales jura-
mentos :
*'"ltw.8Hsoa cniMES.Recrreme, o juizo; recorri-
o, M:moe| d'Assumpcao Santiago.Relator o Sr.
esembargadar Domingues da Silva, sorteados os
Srs. desembargados* Almeida Albuquerque, Lou-
renco Santiago e Molla.Improcedente, lleccor
reate, Jos Antonio Pestaa; reccorrido, a jui-
t).Relator o Sr. desembargador Regueira Costa,
sorteados o Srs. deseinbargadores Souza Leao,
Demingaes da Silva e Lourenco SantiagoIm-
procedente. Reccorrente, o juizo; reccorrido,
Telentino de Figueirdo Lima.- Relator o Sr. des-
embargada Regueira Costa, sorteados os Srs.
deeeaibargadores Almeida Albuquerque, Lourenco
Santiago e Molla.Improcedente. Reccorrente, o
aizo; reccorrido, Antonio Bellarroiuo B. de Me-
dies. Relator o Sr. desembargador Sooza Leao,
sorteados os Sis. desembargadas Gilirana, Do-
miagues da Silva e Lourenco Santiago.--lmprace-
ileute. Reccorrente, o juizo; reccorrido, Franklm
de Almcida Malheiros.-Relator o Sr. desembar-
gador Gitirana, sorteados os Srs. desembargadores
Souza Leao, Domingues da Silva e Lourenco San
tiago. Negou-se provimenlo. Reccorrente, o
juizo; reccorrido, Francisco de Barros e Sil-
v.Relator o Sr. desembargador Lourenco San-
tiago, sorteados os Srs. desembargadores Domin-
gaes da Silva, Almeida Albuquerque e Gira-
na.Negou-se provimeuto. Reccorrente, o juizo;
recorrido, Joaquim Jos da Silva.Relator o
Sr. desemkirg.idar Lourenco Santiago, sorteados
t)s Srs. desembargadores Souza Leao, Gitirana e
Domingues da Silva.Negou-se provimento. Rec-
corrente, ojuiz); reecorrido, Francelino Ferreira
da Fonsoca.Relator o Sr. desembargador Almeida
Albuquerque, sorteados os Srs. desembargadores
Lourenco Santiago, Domingues da Silva e Regueira
Costa.Negou-se provimento. Reccorrente, o
juizo; reccorrido. Malino Montarroyo de Vene-
zes.Relator o Sr. desemhargadar Motta, sortea-
dos os Srs. deseniliargadorcs Souza Leao, Regueira
C-Mta e Gitirana.Adiado.
Aficaavos.Aggravante, Manad do Nasemiento
Costa Mooteiro; aggravad, o juizo.Relator o Sr.
desembargador Guerra, -sorteados os Srs. desem-
bargadores Gitirana e Lourenco Santiago.Deram
provimento. Aggravante, Manoel 0. Cavalcante
de Albuquerque; aggravado, o juizo.Relator o
Sr. desembargador Lourenco Santiago, sorteados
os Srs. desembargadores Motta e Almeida Albu-
querque. Negaram provimento.
AfPBiLicoES ciVEis.Appellante, Josepha Maria
deSant'Anna; appellada, o coronel Jos Cabra I
do Oliveira M;lb.Reformada a sentenca. Ap-
pellanie, Manoel Geraldo Monteiro; appellado, Joao
de S CavalcanteRecebeu-sc os embargos. Ap-
pellante, Jos: Jonquim Ferreira de Meara; appel-
lado, Dr. Pedro de Atiayde Lobo Moscoso.Re-
formada a sentenca. Appellante, Manoel de Al-
meida Nogueira; appellado, Maxinifana Cardim
le Oliveira.Despresados os embargo*. Appellan-
te, Pedro los do Reg; appellado, Jos do Reg
Granja.C infirmada a sentenca.
Appelai.cofs crimes.Appellante, o juizo: isp-
pellado, Antonio Caetano da Casia,A' novo ju-
ry. Appellante o promotor; appella lo, Salvador
Baplisu Naneo B.A' novo jary. Appellan'.-.
Felismino Pereira de Lyra Rorba ; appellada, r.
jnsliea.Absolvido o reo.
PAS6AGESS.
Do Sr. dcscrabaryador Gitirana ao Sr. desem-
nargador Guerra.AppeHacao civel: appellante,
Manoel .Vives Maciel: appellado, Luiz Francisco
Barbosa da Silva.
DoSr. desembargador Gitirana ao Sr. de embar-
cador l.o'.ir mi;o Santiago.Conflicto de jurisdicao
entre o juiz municipal e ojuiz de direito da For-
taleza. dem entre o promotor c o juiz municipal
da mesma cidade. Appellacoes crimes: appel-
lante, o juizo ; appellado. Jos Benevides de Sou-
'.i. Appellante, o promotor; appellado, Jos Be
erra da Silva. Appellante, o promotor; appella-
do, Jos Maria Francisco. Appellante, o_ promo-
tor; appellada, Josepha Mana do Conccicao. Ap
pellante, o promotor; appellado, Jos e Pedio,
eseravos.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almcida -Albuquerque.Appella-
a5es crimes: appellante, o promotor; appellado,
Paulino Serapliim da Costa. Appellante, o juizo;
appellado, Paulino Jn.- de. Miranda. Appdlanle,
o juizo; appellado, Ignacio Jos de Oliveira. Ap-
pellante, Bernardo Vieira da Silva; appellada, a
justc.i.
Gmfiicto de juradico entre o juiz municipal e o
juiz de direito de Porto-Calvo.
Do Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
Sr. desembargador Motta.Appellacao civel: ap-
pellante, Joo Baplisu da Costa Cocino;.appella-
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembarga-
dor Doria.Appellacoes crimes: appeliante.n pro-
motor; apoellado, Mnoel Tavares B. de Mene-
zea. Appellante, o juizo; appellado. Henrique Pe-
reira de Lima. Appellante, o juizo ; appellada,
Bernarda Maria de Lima. Appellacoes civeis: ap
pedante, a preta Juvina; appellado, J>iao Teixeira
da Rucit Appellante, Galdino.dos Santos Neves;
appellado, Manoel do Aze.vedo Andrada. Appel-
lante, Antonio Maria dos Reis; appellada, Feli-
ciana Maria Olympia.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr desembar
gador Gitirana. Appellacao civel: appellante,
Antonio Jos Bittencourt; appellado, Candido Cor-
rea Gomes.
Do Sr. desembargador Regueira Costa ao Sr.
desembargador Souza Leao.Conflicto do juris-
dicao entro os substitutos do juiz de direito do
leo. Appellaciio enme: appellante, o juizo ; ap-
pellado, Jacob, cscravo.
Assignou-so dia para julgamento dos seguales
fetos:
AmLLAgoE< civeis.Appellante, Antonio deS
Albuquerque; appellado, Tiburcio Valeriano Ba-
tista. Appellante, Francisco Codlho do Monte ;
appellado, Octaviano Rodrigues de Lima. Appel-
lante, Francisco Jos Leite; appellado, Joao Bap-
lista Gomes Pena.
Revista civel do rio de Janeiro.Reccorrente,
Manoel Jos Ferreira Braga; reccorrido, o testa-
menteiro do finado Jos Ferreira Braga.
Appei.lacoes crimes.Appellante, Luiz Ignacio
de Oliveira; appellada, a justica. Appellante, o
juizo; appellado, Manoel Ciraco de Oliveira. Ap-
pellante, o juizo; appellado, Antonio Alves Be-
zerra. Appellante, Jos Galdino da Silva; appel*j
lada, a justicia.
Deligentias.Cnn vista ao Sr. desembargado!-
promotor da justca.Appellacoes crimes: appel-
lante, .'oanna Maria da Silva ; appellado, Manoel
Vicente Pereira de Mello. Appellante, Manoel
Joaquim dos Santos; appellada, a jastica. Appel-
lante, o juizo; appellado, Daniel Jos Vicente.
As 2 horas o meta da tarde encerrou-sc a
soasao.
i ..i .i
PUBLICACOES A PEDIDO.
Ao publico,
o venerando tribunal da relacao em accordio
proferido no rearso do aggrav.ra de instrumento
intefpesto pelo tcnente coronel Joao Lopes dos
Santos na causa qne enea nnha pelo Wro des-'*
te termo contra mim acerca do engenho Ama-
ragi d ammes, decretou a responsabilidades do
juiz municipal G.* supplente que fuucionon na
ansa, e a do subdelegado da fregueiia de Gamol-
leira, dei.undo di tomar conbeclinento do predieto
reeorso.
E' natural que alguem pretenda aproteitar-se
da*tiia publicada no Diaria i Pe- nambuco, na
-.ohroBiea judicaria, para embair a parta owtraria
eiaeatir no anioto de alguem inexperlo que aquelle
tipplent ao juiz municipal nao cumprio os aaus
U jveres em tehtfo x admmistracSo da jastica.
E" para erilar so que tojos declarar o motivo
la re^ponsabilida* d.vroelle jaiz, conforme o ac-
eordd quo lomos, que ter-se ella retirado d >
tormo para a cidade do Rcwife, sem passar o exer-
'aim do cargo ao so j imi-iediato : o que alias
tsk, -.-ook oi que o nios- dente da provincia, por offl :ia circular de 2'
\rio fora ao Reeife, o cargo esU?a oc- | agosto prximo lindo, convocado a
i i. supplente Dr. Sebasla Aoi mo i legislativa provincial para a futura le>:
Accioli Lins. qqe passpu logo dopois o r J di Innpcion.ir nos annos do (
exereicio ao sou immediato, bavendo-o receido o.|signando o dia 28 de novembio pi
5. supplente que fiincionou at o fegresso do pre-
dieto 6. supplente.
Serinhae, 27 de setembro de 1869.
,. A Paula Caval
tns.
Eleico provincial.
ron
radi iviaisial, vii
galguas nonius do nembrosdi partida.
o deveai ser incluidos iui
Dr. Ignacio Joaquim de Souza Le|o. 5
Dr Adolnbo LaMMba JJns C.
Vigarie Tito do Barros Correa.
Dr. Antonio F. Correa de Aranjo.
Dr. Francisco Portella. mm ti 4 V3
Dr. Felippe de Figueira Faria. Bvlli* 3
Dr. Antonio Domingos Pinto.
Dr. Francisco Odilon Tavares Lima.
Dr. JoaoVHircano Alves Maciel.
Engcnlwfro Pedro B.Uchfla Cavalcante.
Dr. Jos Honorio Bezerra de Medezes.
Victoriano Palhares.
Dr. Olympio Marques da Silva.
Dr. Francisco Lias Caldas.
Dr. Joao Vieira de Araujo. ^^
Engenheiro Joo Bezerra de Mello.
Dr. Jos B. Galvo Alcoforado Filbo.
Dr. Miguel Jos do Almeida Pernambuco.
Dr. Duarte Esievao de Oliveira.
Dr. Joaquim Goncalves Lima.
Dr. Lourenco Francisco de Almeida Catanhc.
Joaqnim Pedro B. de Mello Reg.
Conego Pedro Marinho Falciio.
Dr. Francisco Augusto da Costa.
Dr. Antonio Witruvio Pinto Bandcira Accioli de
Vasconcellos.
Dr. Manoel Izidro de Miranda.
Dr. Pedro Alfonso Ferreira.
Dr. Francisco Teixeira de S.
Um eleilor.
para a ec$ao dos momuros da m oblea
esta camari assim o communico a V. S. para sua
inlelligencii, e aflm de q m os
*i
eleiliu:ci d<
manda em
decreta n
De* g
Uistricto
Barros
Boa-Vi
Em
eleito.
COMMERCIO.
PRA;A DO HECIFE li B OUTUBRO DE 1869
AS 3 1/2 HORAS DA TARDB.
Assucar bruto americano 33200 por 13 kil.
Camino sobre Londres 90 d/v. 19 3|i d. por
UOOO.
'. J. Siivera
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
ALFANDEGa.
endimento do dia 1 a 13 427-.322io5
dem do dia ......3I:335I01
5'8:8374j6
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados com fazendas ^
dem idem cora genero
Volumes sahidos cora fazendas
dem idem com gneros
---------SOO
200
508
----- 708
Descarregam hoje 13 de ontubro
Barca nglezaUennionemorcadorias o ferro.
Barca ing eza-*-Fhtftdi Wilson mercadoriai e
carvao.
Suma bespanholaCarmen mercaaorias.
Escuna norte-a I lemiioAdelaid idem.
Barca inglezaLauraIdem.
Briguc inglezGlaciisbacalho.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
flendmento do dia 1 a !3 ; 26:506tl00
dem, do dia 1 i...... 3:212^.70
29-.7l9(>"0
CONSULADO PROVINCIAL
ilendimenlo do dia 1 a 13
dem do dia Vi ...
12:00*3!'69
2:06178
4*:0663.*7
. Navios entradas no da 14.
Babia63 horas, vapor nacional de guerra llcc.fe,
commandanle capilo-tenente Jacintho Fern; li-
des Pinheiro.
New-York por S. Thmaz e Para21 dias, vafor
americano Norlh America, do 2100 toneladas,
commandante G. B. Slocan, equipagem 73, ctiT-
ga varios gneros; a lionry Forster AC.
Navios saludos no mesmo dia.,
Mae-;-Briguc norte allomad Wellbald, capilad
H. A. Muizet, em lastro de assucar.
Rio de Janeiro e BahaVapor 'americano Noith
America, commandante Slocun.
ECITAES.
0 Illm. Sr. conselhero inspector da thesou-
a riade fa?enda d'esta provincia, em virtude lo
ufllcio da presidencia de 5 do corronte mez, na 1-
da fazer publico que no dia 20 do mesmo inez, s
duas horas da tarde, ir nevamcnle praca para
ser arrematada por quem maior lance oflferecnr,
os pedras de alvenaria e contara em bruto exis-
tentes as proximidades da fortaleza do Brum.
As pces rer nesta ihesouraria no dia c hora cima indi-
cados.
Secretaria da .hesonraria do fazenda de Per-
nambuco, 11 do outubro de 1869.
Servindo de oQicial-mabr,
/ Manoel Jos Pinto.
O Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juiz de direi-
to da segunda vara criminal e substituto da do
especial do commorcio em exercieio nesta cidade
do Reeife de Pernambuco por S. M. o Imperador,
qufiDcus guarde etc.
Fajo saber aos que o presente viremedital e del le
noticia tiverem, que, no dia 28 de outubro do cor-
rente anno, se ha de arrematar por venda, aqun
mais der depois da respectiva audiencia o seguint::
Urna vacca pejada, cor de rapoza, avahada j))r
40.5, a qual foi penhnrada por execucao de Jo<
Faustino de Lemas contra Antonio Francisco dos
Prazeres. E nao havendo lancdor que cabra o
preco da avahar > a arrematarn "ser fetta pelo
preco da adjudicacao na forma da le.
E para que chegue ao conhecimento do todos
mandei fazer o presente edital que, ser afflxado
nos lugares do costume o publicado pela in-
prensa
Cidade do Reeife de Pernambuco, 12 de outu-
bro do 1869.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crvo o subscrevi.
Manoel Jos da Silva Neiva.
O Dr. Mjnoel Jos da Silva Neiva, juiz de
direito da segunda vara do crime, o subs-
tituto da do corumertlo nesta cidade do
Reeife de Pernambuco seu termo por II.
M. o'Imperador que Deus guarde etc.
Faro saber aos que o prsenle edital virem e
d'elle noticia tiverem, que, no dia de novemb.-o
do correnle anno, se ha de arrematar por venda
a quem mais der em praca publica deste juizo d 3-
pois da respectiva audiencia, oseguinte:.
Urna parte do um sitio no lugar denominado
Putinga, fregueza da Varzea avallada ditaparte
por 2004, a qual foi penhorada por execucao de
sentenca de Jos Faustino de Lemos contra Anto-
nio Francisco dos Prazeres. E nao havendo lan-
cador qae eubra o preco da avaliaco, a arrem;i-
tajo ser feita polo preeo da adjudicacao na tar-
tas da lei.
E para que chegue ao conhecimento de todos,
mandei passar o presente, qae ser pnblcado pela
imprensa e afllxaao no lagar do costume.
Cidade do Reeife1 de Pernambuco, 11 do outubro
de 1869.
En Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, e-
crivao o subscrevi.
Manoel Jos da Silva Neioa.
O teneoto-coronel Aot nio&rneiro Machado Ros
oommendador da imperial ordera da rosa, iui:
de paz do 1 district da fregnrezia do Sanujauro
Sacramento do burro da Boa-Vista do termo
desta eidade do Rocife da Pernvnbuc i em vir-
tude da lei ele.
Fai;o saber qae pela cmara municipal me fci
remeitido o -onlcio do theor e forma s8g;nnta :
Secretaria da cmara municipal, tde v de 1869.Iilm. Sr. Teadool iresi-
l Do U de
de -etombro de 1
1V.8. lllm,.Sr. ten
jki Machado RfiCjuiz de
Treguezia>4i Boa-Vista.--j
pro-ojajjj|.leiile.Fraai
imento ao referido
fregueza alim de qne todi
a igreja matri-, de Santa Antonio
novefn&ra prximo futuro s 9 horas da
manhaa, para se proceder a organisaco da mesa,
o rnajs actos.relaliv^ a elei^o dos membros as-
seMa nfcfflfcj, npiif'Jrio defcrminam as >
respectivas;
En Francisco de Barros Correia, escrivo que o
escrevi. _^
Antonio Carneiro Machaddjt$.
G0.MPAN1HA PERNAMBUCAN
DE ^
Kavegavo coscii-a por vapor.
I Goiinna.,
Q vapor ParouHK commandante
^^Egeguir para o porto cima no
dia 16 do correte as 9 horas da noile.
paaaageiros e nbei-
no osciiplorio de Forte do Mattos
Pora o indicado porto saliir em poucos dias o
brigue brasileiro Tygre, e recebo a%uma carga a
frele : a iratar na ra do Vigario n. 1, andar,
escriptorio de Bailar, Oliveira A C.
tenente-coronel Antonio Carneiro MKOfcda HiBSi f rf,
commondador da imperial ordem da Rosa, juiz
do pac d> 4o distrielo da fregezia da Boa-Vista
em virtude da le, etc.
Fajo saber- que pela cmara municipal desta
cidade me foi dirigido o seguinto olflcio :
Paco da cmara municipal do Reeife, Io de se-
tembro de 1869. Illm. Sr.Tendo o Exm. Sr. vi-
ce-presidente da provincia, cin oflkio de 24 de
agosto prximo fiado, declarado a eamara, que.
havendo o governo imperial por "avise de 31 de
julho lindo determinado que se proceda a eleicao
para um deputado assombla geral pelo 1" uis-
tricto desta provincia, alim pe preencher a vaga
qae se deu na respectiva cmara, em conseqnen-
cia de havor prestado juramento e tomado assento
no senado o Exm. viscondo de Gamaragibe, lenho
designado o dia 26 de noveinbro prximo, para a
reuoiao dos eleitores na matriz de Santo Antonio
em circular da presidencia de 19 de setembro de
1869, pelo qu a mesma cmara recommenda a V.
S. que convoque para a referida eleico os elei-
tores desta fregueza, os qnaes-devem reunlr-se no
mencionado dia para aquelle lira como lica dito.
Deus guarde a V. S. Iilm. Sr. tenente-coronel
Antonio Carneiro Machado Rios, juiz de paz do Io
dilricto da Ircguezia da Boa-Vista. Manoel de
Barros Brrelo, pro-presidente.Francisco Canu-
to da Boa-Viagera, secretario.
Em virtude do referido ofBcio, convoco os eleito-
res dessa fregueziapara rcunio docollegio no dia
26 de noverabro .prximo aflu de proceder-je a
eleico de um deputado que dove dar este circulo
para preencher dita vaga, pelo que devem compa-
recer s 9 horas di dia citado na igreja matriz.
E para que chegue ao conhecimento dos elei-
tores ser este alllxado no lugar do cosKtmee pu-
blicado pela impronsa.
1" distrielo da fregueza da Boa-Vista 8 de se-
tembro. '
Eu Francisco do Barros Correia, escrivo qu
o escrevi.
Antonio Carneiro .Machado fios.
JNHA PltAaWCANA
coilelra por vapor.
!7 escalas, Penado e Aracaj.
ii, coainundante Aicvedo, segui-
rlos cima at o dia 13 do correte,
Urde. Ri ya at o dia 14,
encominendas, passageigeiros* o diah,eiro a frete
at s I oras da tarde do da da sabida, no es-
criptorio do Forte do Mattos 0. 12.
.*iaKn*da8iir
Theresa de Jo^^H
1

Rio de Janeiro
Segu nestes dias o hiate Sobralense, anda re-
cebe alguma carga a frete : a tratar com S Lei-
lao limaos ruada Madre de Dos n. I,
Sania Casa da Misericordia do
Reeife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Reeife manda fazer publico que na
sala de suas sessocs, no dia 13 de outubro, pelas
quatro lloras da tarde, teni de ser arrematadas
quem mais vautagens oflececer, pelo tempo de um
a tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra da Cacimba.
Casa terrea n. 10....... 88*000
Ilua ao Calabouco
Casa terrea n. 20, por anuo 212*000
Ra do Pilar.
Casa terrea a. 105 ...........-. .. .. 146*000
Idem n. 98........................ 203*000
dem n. 96......................., 202*000
Sitio n. 5 no Forno da Cal........... 150*000
Os pretndeme s devero apreseutar no arto da
arrematacao as suas tiancas, ou comparecerem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
eife, 'i do ontubro de 1869.
O Oscrivao.
rMrn Sdriguea ile-&iuza
Santa Casa da Misericordia
do Reeife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Itecife precisa contratar com quera
se queira encarregar de fazer sua custa as.obras
do que necessta o sobrado n. 37 da ra da Moa-
da, concedendo olla, alera de outras vantagens, o
arrendamento por grande numero de annos.
Recebe para isto propostas em cartas fechadas,
na sala ae suas sessocs, devendo os pretendernos
examinarem as obras de que carece o predi >.
Secretaria da Santa Ca.-a de Misericordia do
Reeife, 4 de setembro de 1869.
O escrivo, *
_________________Pedro Rodrigue* de Souza.
liispe^co do arsenal de
niarinha.
Faz-so publico quo a conmissao do peritos,
examinando na forma determinada uo regulamento
annexo ao decreto n. 1324 de 5 de fevereiro de
1834, os cascos, machinas, caldeiras, apparelhos,
mastreaiioes, veiames, amarras e ancoras dos va-
pores Giqui e Pirapuma da companhia Pernam-
bucana de navegac cosleir.), achou todos esses
ibjectos em estado de poderem os vapores na-
vegar.
Inspecco do arsenal de maiinha de Pernambu-
co 12 de setembro de 1869.
O inspector,
H. A. Birbosa de Almeida.
Para o indicado porto pretendo seguir com mui-
ta brevidade a barca portugueza S. Joao, por ter a
maior parte de sea earregamento engajado, c para
o resto que llie falta, trata-se com o consignatario
Joaquim Jos Gongalves Beltro, ra do Coramer-
co n. 17.
COMPAW BR4S1LEIRA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 21 do corronte, o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante J.
P. Guedcs Alcoforado, o qual
depois da demora do costme se-
guir para os portos do norte
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
jarga que o vapor poder conduzir, a qual dever
las o dinheiro a frete at o dia da sua sabida as 1
doras.
Nao se recebem como encommendas senao ob
lectosde pequeo valor equeuoexcedam a duaf
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos do medicao.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
ca, lo como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros, que snas pas-
sagens s se recebem na agencia ra da Cruz
n. 57 priuieiro andar, escriptorio de Antonio Luiz
de Oliveira Azcvedo & C.
anta
.a si a
igreja da Ordem TerecJra
do Carino de (Koyaon-a.
No dia 13 do crrenle rnez, pelas Horas da
noute ser arvorado o ostandante da Excelsa Pa-
droeiro, sendo carregado o acompanhado por
grande numero de iiinoean: som da
msica .parcial, e anm raadolas de
'3T. J'ara-esse m r ido um lin-
do mastro, ne qaal tremular eflHarte Santo.
_ No da 16, j
ciar a tod
lugar festa da]
Na uoitedesti
orando no acto
este actojarece
mero de flR ddP
ZHUb
al annun-
uinte era
nei
irlo
\ Moat 1. li,.f.'ndo
lanfiai
de ton bario areoslalico
de gosto especial, o qual ir por cssas alturas an-
uunciando o regosijo de que gosam os habitantes
da croiea eidade de Goyanna, com especiaiidade
wkfclles^ue tem a forluna de so acharem reves-
trdo do sagrado escapulario.
Na madrugada do da 17, urna salva de 21 tiros,
c grande numero de gyrandolas de foguetes dar
signal de que ehegad o dia da fesla da Excelsa
padroeira da Ordem Terceira do Nussa Senhora
do Carmo.
As 9 horas da manhaa, a msica marcial locar
diver-as pecas escolliidas e dos mais celebres
maestros.
As 10 horas entrar a missa da fesla, precedida
de tercias, cantada e acouinanhada de grande
instrumental. *
No Gloria in excelsis executaro diversos solos
alguns devotos que a i?to se prestara em obsequio
a Ordem Terceira para maior esplendor do acto.
O sermo do evangelho ser recitado pelo emi-
nente orador sagrado, o RvJ. padre Joo Esteves
Vianna. Dorante a missa e as occasioes do cos-
ame haver grande quantidade de fugo do ar.
A tarde ser exposta vista dos liis a excelsa
matriarrha Santa Tberesa, em solemne procisso,
que pereorrer as pnneipacs ras da cidade.
Urna guarda do batalho n. 12 da guarda na-
cional far as honras da festa e da procisso.
A noute haver Te-Denm luudamus, c sermo
recitado pelo mesmo eximio orador, padre Esle:
ves Vianna.
Findo este acto religioso, ser arreado o santo
eslandarle, e em seguida couduzido com o mesmo
apparato do levamento a morada da nova priora ;
depois do quo s sr queimado um variatlissimo
fogo de artificio, grande numero de gyrandolas
e um nmoMmoso b'alo, que annunciar o termo
dos festejos.
E" conveniente assegurar ao publico a pontual
e tiel eecuco do nrogramma supra para o que
se ha empregadiftoaos os esforgos possiveis.
Aracaty
LEILOES.
LEILaO
DE
do
LouQas, porcellanas, vnjros o chrysta-js
beui sorlido estabelecimfnto sito
Una da Cada n. O.
O agente Oliveira contina diariamente das 9
da manhaa s 3 horas da tarde, as vendas dos
artgos supra-mencionados, os mais propnos e
indispensaveis para casa? de (amiba, o precos
rasoaveis para animar a concorrencia.
AVISOS MARTIMOS.
baha
O palhabote Garibaldi, capto Custodio Jos
Vianna : a tratar t >m Tasso Irmo.
Companhia americana e brasile-
ra de paquetes a vapor.
At o dia lo de outubro esperado de New-
York por S. Thomar e Para o vapor americano
North America, o qual depois da demora do costu-
me, seguir para os portos do sul; para fretes e
passagens, trata-se cora os agentes Henry Forster
A C, ra do Commerce n. 8.
COMPANHIA BRIS1IM1
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o da 18 do crreme o vapfr
JtKantint, commandante J. M
Ferreira Franco, o qual depois
da demora do costume seguir
guir para os portos, do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual deveri
icr embarcada no dia de aucuegada, Encommen-
das e dinheiro a frete at as floia horas do ^a ds
sua sabida.
* Nao se roeebem como -------""""JMrinTn ob
l'ectos do pequeo valor a que nao Q&fedam a 5
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medica*
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como, carga.
Previne-sc aos Srs. passageiros que snas passa-
gens s se recebem na agencia ra da, Croa n, 87.
I* andar, escriptorio de Antonio Luiz de OHveira
Azevedo & C.
Para o Rio Orando do
Sol
Com a. possival brevidade pretende sabir para o
roferid* porlo o brigue portuguez Adttna, recebe
carga a frote, para o que pode ae miar oomseu
nonsignario David ferreira Bailar, ra do
Brora n. 9?.
DOS
gneros e armaqao da taberna si-
ta ra Imperial 11. 181.
O agent Ponlual vender em leilo por ordem
do Illm. Sr. Dr. provedor dos residuos o capellas,
os gneros o armaco existentes na taberna ci-
ma, n'wn ou em mais lotes, a vontado do licitan-
tes. Previne-se aos senhores pn tendentes quo a
taberna acha-se bem sortida, o u'uma localidade
magnifica.
Sepunda-feira 18 do correne.
Na mesma taberna s 11 horas e meia.
LEILAO
DE
vinhos tintos e bron-
cos
A 18 do corrento
Ferreira & Malheus faro leilo por ratervenco
do agente Oliveira, de 89 quartolas o O barris de
vinho tinto, e de 10 quartolas o 20 barris de dito
branco :
Segurrda (tira 18 do correnle
as II horas da man^a em ponto, em o armasen)
sito ra da Cadeia n. 8.
do sitio denominado Quatro Leoesna ra de
Joo Fornandes Vieira n. 1, cora urna grande
casa, um andar e sotad com muitas accommo-
modacoes. quartos (Ora, cocheira e estribara
cacimba com excedente agua, tanque para ba-
r lio o terreno, chaos proprios.
Quarta-feira 30 de outubro do 1869, s 11 horas
em ponto.
O agente Pinto far leilo, precedida a compe-
tente autorisacao, da casa cima indicada, coja
venda se torna- recomroendada, j por ser dita
casa edificada em chaos proprios, como por ser
parto da cid-ido ; o leilo ser effecluado s 11
horas do dia cima dito, em o escriptorio do refe-
drio agente.
LEILiO
de um sitio no arcado do Giqui (primeiro do la-
do direito ao sahir da bomba, com 478 palmos de
frente e fundos at a beira do rio, com boa casa
do vivenda com 5 janellas de frente, e accom-
modacSes para grande fomilia, quartos fra,
grande estribara, bem perto do embarque, 2
viveros e muitas fruteras.
Quarta-feira 20 de outubro, s 11 horas, por ra-
tervenco do agente Piale, em seu escriptorio
ra da Cruz n. 38.
LEILiO
DR
mviifti
WaimiHrtaiclade4<:13f150
rfts
Quarta-feira 3 de noverabro de 1869.
O agente Pinto levar leilo, 11 horas do
dia cima dito, por autorisacao do liquidatario da
extincta tirma de Southal Mellors & C. as di idas
na importancia de 40:437i 150 rs., sendo
9t:Wfrr#. de eouftjimWade eom o manddo
do penhara aofpT4bda SUM a Warrao, e......
9:249f840 rs. de <-ouforaiWdidoas manda
dos-edhtra A, Pmto d> o leilo ser
effecluado no dia cima dito, no escriptorio do
referido agesta, roa da Cnpn.38.
AVISOS INVERSOS.
Arreuda-se um sitio com casa, na Varzea, o
qual tem multas arvoros fructferas e boa agoa de
beber, e Oca umita prximo ao rio : a tratar no
mesmo cora Jo- Valenlko da Silva.
Precisa-se de ama ama de Jeito
00 arsenal de guerra n. 13.
na travessa
SOCIEDADIi MONTE PI POPULAR
PERNAMBUCANO.
Devendo ter lugar domingo, 17 do crreme, a
eleica dos memhros do consellio administrativo
desta sociedade, de ordem do Illm. Sr. director,
sao. convidados lodos os socios elfectivos corapa-
reeprem" as 10 horas do mencionado dia.
Secretaria da Monte Pi Popular Pemambuca-
110 lado S'.'tenili.-> le 1869.
Ernesto Jos de Menezes,
Secretario interino.
Precisa se do urna ama para cozinhar : a
tratar na ra da Senzala-velha n. 48.
ATTENCIO
Jos Joaquim di Cunha, abaixo assgnado, ne-
gociante ostabelecido nesta praca ra da Praia
n. 1(5, e residente na ra do Progresso n. 6, bairro
da Boa-visla, declara ao respeitavel publico (|ue
nao seu, nem nada tem com o annuneio publi-
cado no Diario da Pernambuco de hontem, firma-
do por pessoa de igual nome, vista como, merc de
Dos, vivo na melhor e mais cordial intelligencia
cora sua mulher, a quem muito preza e eslima.
E, como seu nomo seja nial* conhecido e anligo
nesta praca e fra del la. tanto em iransaccoes
commerciaes como particulares, er provavelque
o do seu charapim seja mais moderno ; e, neste
caso, roga-lho o abaixo assignado, que haja de
fazer alguma alieraeo quo estabeleca difirenos
entre ambas as urinas, para que nao se d no fu-
turo igual qni-protju. Itecife li de outubro de
1869.Jos Joaquim da Cunha.
Fragata Amazonas.
Tendo do se confiar a um procurador a cobran-
za de algnmas dividas mais antigs desta casa, do
lempo da extincta firma Marque-, Silva V C, e
algumas anda anteriores a esta, e hoje pertencea
tes aos abaxa assignados, roga->e aos senhore<
devedores mais atrasados o especial favor de vir
paga-las quana antes, para sb evitar maiores de-
pezas com cusas, -po s seraa feitas em prejuizo
dos mesmos devedores.
Teixeira. Marques & C.
FRAGATA AMAZONAS
Antonio Lourenco Teixeira Marques tem
a honra de annunciar ao respeitavel publico,
e aocorpodocommercio.que a sociedade
commercial coinmandilaria. sob a razad so-
cial foMarques, Silva & C. qnetinh com
Manoe IMonteiro da Cunha e Joo Maria da
Silva, est dissolvida, e extincta ; fleando
todo o activo e passivo da mesma ao cargo
exclusivo do abaixo assignado, isentos os
seas dons ex->ociosde toda e qualquer res-
pon-sabilidade presente e futura.
O abaixo assignado contina no mesmo
estabelecimenlo da ex-sociedade (Fragata
Auiaznas) sob a nova firma Teixeira Mar-
que & C. onde promette servir aos seus
l'reguezes e amigos, com sinceridade, zelo
e promptido.
Reeife, 8 de onluhro de 1869.
kntonio Lourenco Teixeira marques.
CLUB PERNAMBUCANO
A partida do corrente mez tora lugar na noute
do dia 16.
FLIlilOOS.
Gratifica-se com 1000000 por cada nm.
Da engenho Soledade, em Porto Calvo, fugiram
no dia 27 do mez passado, dous eseravos, cujas
siguaossao os seguintes : um de nome Felippe,
idade 33 annos, natural do Cear, cor cabra, um
pouco discorado, tem os cabellos carapinhados,
pouca barba por baixo do quexo, estatura baxo
regular, e corpa ta nbam regnlar, as pernas gros-
sas e cabelloda, mos o ps bem feitns, olhos
grandes e vivos, falla de um dente na frente, fal-
lando claro e desembaracada. O outro de nome
Manoel, tambem cabra, natural do Rio Grande do
Norte, tem 83 annos de idade, os cabellos carapi-
nhados, rosto curto, olhos e bocea um tanto pe-
queos, nariz pequeo a nm tanto grosso, tem no
alto da eabeca urna cicatriz que se descobre se
parando o cabello, nao tem barba, de estatura
mediana, espigado, bracos e pernas finas, e ps
regulares ; eslao ambos limpos de costas e nade-
gas, visto nao terem seffrido castigo algnm : ro
ga-se, portante, s autoridades polioiaes, capites
de campo, 00 a qualquer pessoa que os encontr,
de os capturar, e leva-los ao mencionado engenho
Soledad, no termo de Porta Calva, ou nesta pra-
ca na escriptorio de Joaqnim Itodrgues Tavares
de Mello, largo do Corpo Santo n. 17, 1 andar,
pelo que em qualquer das partes receber a gra-
tifteaco cima promettida.
Attentfto
_Aluga-se um grande sitio cora mullos arvoredos
do fructo, urna grande baxa para capim, b#a
agoa. casa para morada, na cidade de Olinda, na
roa daMangabeira n. 2, confronte ao jardim : a
tratar na escadinha da alfandaga, aruiayrn n. 3.
Antonio Vasco Cabrai e seu* manos agradecen)
summamente seus amigos a magaanimidado
com que se houveram dignaade-seaconspanhar
os restos mortaes da sua presada mi al o ce-
miterio publico. Aproveitam-se, perm, da oppor-
tnnidade, para supplicar a que de novo se dig-
ne m de penhorals aasiatindo a missa fnebre
?uo mandara celebrar na igdeja de 8. Francisco,
s 7 horas da manhia do eterno de sua
D-se dinheiro a juros, na ra
doS odde te diro as condignos.
,. Em tempos modernos neoJium descubri-
mento operou maior revoloe5o no modo de
curar anteriormente em voga do que 0
PEIT08VL DE UUQUKITA
TANTO NO TRATAMENTO DA
tossi:, cnopo,
ASTHMA, TIIIS1CA,
BOVQUIOO, HKSflUAMF.YroS.
nnoNCitiTKs,
TOSSE CO.NVtLSA.
DORES DE PEITO, "
EXPECTUnACO DE SANOl"K.
Como em toda a grande serie do enfermi-
dadesda fcAfCANTA, do pritoc dos oroaos
da BESPiR.v<;ao, que tanto atorinontam o fa-
zemsoffrera humanidade. A m.moia an-
tiga de curar consista geralineule na appli-
caefio de vesicatorios, sangras.sarjar M ap-
plicar exteriormente ungentos fortisskntw
compostos de substancias vesicantes, alm
deproduzirempolhas; cujos dilTeicntesmrv
dos de curar, nao faziam seno enfraque-
cer e diminuir as fon;as do pobre doente,
contribuindo por esta forma d'uma mneira
mais fcil e certa para a enfermidade a des-
truido inevitavel de sua victima Quem dif-
ferente poiso cffeito admirnvel do
PE1T0RAL DE ANACAIIU1TA !
EM VEZ DE IRRITAR, MORT1HCAR E f.AUZAR
INAUDITOS SOrHU.MENTOS AO DOENTE,
CALMA, MODIFICA E SUAVIZA A DOR.
ALLIVIA A IRRITACO
DESEMPOLVE W E.NTE.NDIME.MO,
FORTIFICA O CORPO
e faz com que o systema
Desaloje d'umamaneira prompla e lapida
at o ultimo vestigio da enfermidade. Os
melhores votos em medicina da Europa (os
Lentes dos Collegios de Medicina de Beriirn)
testificara seren exactas e verdade.irns esta**
rclaces analgicas, oualm disso|a experi-
encia de militares de pessoas da Americj
Hespanhola, as quaes foram curadas com
este maratilhoso remedio, sao ma; que
sufficicntes para susleiitaivm a oninin.) do
PEITORAL DE ANACAHU1TA !
Deve-se notar (\w este remedio se acha
inteiramente zonto de venenos, tanto mine-
raes, como vegetaes, em quantd quo porni.
alguns destes ltimos, e particularmente,
quelles que sao dados sob a forma do Opio
e Acido Hydrocianico, formam a base da
maior parte dos Xaropes. cun os quaes to
fcilmente se engaa a credulidade do pu-
blico. A Composioo de Anacahuila l'oil -
a acha-se linda e curiosamente engarrafada
m frascos da medida de cerca de mein
quarlillio cada um, e como a dose qoo se to-
ma s d'uma colhor pequea: basla ge-
ralmcnte a applicaco d'um ou dous frascos
para aeffectuaco de qualquer cura.
Acha-se a venda nos estabeleclmentos (!.
A. Caors, J. da C. Bravo & C, P. Maurer
A C, M. A, Barbosa. Bartholomcu A- C, o
em todas as principaes boticas Sojas do
dragas.
ATTENCAO
o
O abaixo assignado commerriante em B;'pnG-
Ayres, e ora iie-ti cidado, earnprindo as orden-
de seu pai, o Sr. Joan Pernades Duarte morad
om Barcellos. reino de Puriugal, e nico herdi-ir
de seu finado filtio Antonia Fernandas Duarte de
Almeida, commerriaite que foi nesla cidade, fa/.
publico para WhCkncuta daquelies, a quei.i
passa inlereasar, qao tica desde ja prohibida ;
alienaeaa de qualquer bem, o pagamento de divi-
dis e "qualquer nutra iracsaceaa relativamente
heranca do dita finad), po s que o pai do annui.
eiaiite tem retirada os poderes que conferid ao Sr.
Francisco Fernandas Duarte para a arreeidaca >
da dita heranca. O aniuincianle raga esp cl-
mente aos senhores tabellaes que nao lavrem e--
crptura alguma de eontrato aguanto a kenx d"
dita heranca, madlante procuracao de data antL-
rior a do prsenlo aannneio. Itecife, 21 de agos
de 1860.
Manoel Fernandcs Dnar'.e.
ATTENCriO
O abaixo assignado pai da finada Antonio i-er-
nandes Duarte Alinjida, venda na Diario de Pe, -
nambuco, de 28 de agosto passado, um annunei >
publicado par meu -ilha Manael Fernandcs Duarte
scicntificando ao respeitavel publico d'aquclla ci-
dade e a todas quo possam interessar que fka
d'aquella data prohibida a alienacib do qualquer
bem, o pagamento de dividas e qualquer outri
Iransaccaa relalivamentc heranga de meu fina-
do lilho Antonio Fernandoi Duarte Almeida com-
merciante que foi a'aquella cidade e fallecido
n'esta villa de Barcellos, reino do Portugal, e da
quem ou sou o legitiittO herdeira, recommendanda
mais aos Srs. labilliJ:s que nolivrem o alguma de contrata qaanto a bens da dita iiaran-
oa, visto ou tur retralo os paderes que tin'-a con-
ferido a meu filtn Francisco Fernandos Duarte,
apresso me em deciirar ao respeiuvel poMieo
d'este reino o do imperio do Brasil, que taes po-
deres nao retire), nem lio pouca autorisci a;uell
raeu Qlho Manoel 'ernandes Duarte a faser til
publicacao, par isso c;ue o dito meu ilho Francis-
co o nico por mira autonsado a receber e fa-
zer as transacejes precisas, concernentcs dita
heranca, assim' com) habilitado por elle na mesma
heranca o honrado o jinmereiante d'aquella praca
de Pernambuco, o Ilhn. Sr. Francisco Gnedes do
Araujo.
Barcellos 22 ds setembro de 1869.i)j Fcr-
mndes Duarte.
(Segu o reconhecimento.) 9
Da Correspondencia de Portugal de 20 do se-
tembro.
0 abaixo asignado, arrematante das aSeri-
le pesos e medidas do municipio da Cabo no
exercieio de 1869 a 1870, vom pelo presme pro-
testar contra o pro;edraento do afferidor da cida-
de do Reeife, que lera obrigado aos moradores des-
te municipio a afferirem de novo suas ancoras
naquelle municipio, sendo multados pelos respec-
tivos flscaes. Um tal procedimenio contrario a
lei e os interesses da raunicipalidade do Cabo. As
posturas desta cmara que urna lei sanceionada
pelo poder competen'.i, ordena que todos os desti-
ladores do municipio sejara obrigado* a afferirem
suas ancoras no municipio do sua morada, ai>
que venda em outro municipio, o qne claro qne
urna vez afferida as ancoras nao podem ser atien-
das om antros municipios, enera mesmo, anda
concedido, que nao sslivessem afferida?, nao pedia
nem pode o afferidor lo Reeife obrigr a affcrir,
e nem to pouco os iscaes da cmara do Rucifa
mullarcm a estas pnssas por nao seren.atorado-
res em sea municipio. Alem disto as acnc/Ses
sao feitas logo no comoco do anno financeiro, que
do 1 de outubro de 1809 a setembro de 180 ;
antes deste lempo o aridor do Recite obrigar a
afferir as ancoras dos moradoras deste mumtipi
fe os tafean os mallarem no tiasttl Coutra semelbante vWeocn, repite, a
abaixo asoignado. protesta desde j, pede ao
Kxm. presidente da p,-ovncia e a eamara 1
pal do Reeife providencias em ordem do '
o seu direit > o mesmo ea interesses do T
hdade do Cabo, qae nao deve ser I
J0"1 1
1
,
.
k


Na' pliarmn 0 ra
, larga di 1 10
junto ao qtiratel de poli-
ca.
de^P, Scxa. feir.^15 de Ojjtubn) ,le 18G9;^

P'
\ham-se constantemente prompt. a
seren susfcitas^jeescrip(as dos Srk
facultativos, lades dos enfer-
mos, as espedpBrts da mesma pharma-
ca, composta de mclioainentos, tanto in-
dgenas, como estrangeiros.
Tosse e molestias do
peito *
XaropQS do fedeg.-o, rabo de tat,
Agrillo, pi Cirdozo.oscj, raulung, mu-1
tamba, etc., etc., ja
Hheuniatismo e moles-
tias syphiliticas.
Arrobe vegetal, xaropa do salsaparrilha
do Pai, punios e sarape de veame, tin-
tura e xaiope de sicopira.
Doencas do ligado c bafo, ane-
mia, opilarn, ele.
Emplasto, oteo, -pomraada, tintura, pi-
llas, xarope c vinho da milagrosa Jnru-
l)eba.
Sczocs ou febres iiilcrniilcnlcs
As pilmas nnti-periodicas de Pinto.
nico deposito (lestes medicamentos na
pharmacia do sen autor roa larga do Ro-
sario n. 10, junto ao quarlel do corpo de
polica.
Yeneravel ordeni terceira de
Nossa Senhora do Carmo
do llecife.
A mesa regadora tola v.imravel ordom manda
convidar a ti)dos os bosmm charissimos raaos
eomparecereui ern nossa igreja paramentados com
seus hbitos nos diai !i e a do corrento, as llo-
ras do co. ta, rasoura o ToDemn de nossa niatriarcha Sania
Tlicreza de Jess. A meta espera a assistencia de
iodos os rmaos para matar magnificencia de fes-
tividade tao solemne de nossa ordem.
Secretaria 12 de outubro do 18G9.
Pro-secretario,
Jeronymo da Costa Lima.
Irmandade de N. S. do
Terpo.
Pela secretaria tiesta irmandade sao convidados
todos os nussos irmaos para domingo, 17 do cor-
rente, as 10 horas da manida, se reunirein cm
mesa geral afini do se elegereffl os funecionarios
que tc:n a servir no anuo de ISCO a 1870.
Consistorio da irmandade 13 de outubro de 1869.
Ignacio P. da Silva,
Secretario.
C 1*1 |.4 FU!.
Aos 90;O(MMH)0.
ra do Catwga n. 2.
Jk
andar,
vera.-
verde superior em barrie ancorlas coto vinho de
Porto superior e malvaza branco.
Rio renda :
i 'gues.
de Manoel Atvcs Perrerra eVC.,'vcn8e-6e vinhc
Precisa-se
na rita
CAPELLAS
Venc -se
para dia do finados (2 de nnvombro), na bija de
Antonio Augusto dos Santos Porto, na praca da
1 Independencia, nico deposito nesta cidade, ricas
' i-apcllas para so cullocarcni as catacumbas e tu-
mufus, no etmlleiHo publico e as igreja?, com
as inscringoes so^uintes :
Meu pai.
Miuha mai.
Meu esposo.
Minij;: rvsosa.
Mea ft'h'..
.Minha ftlhl.
Meu amigo.
Saudade.
Urna lagrima.
de urna ama para cozinhar a comprar
do Hospicio ii. Is", pavimento lerreo
(Yefis.l-S do UOl.'l l|ta e; ; (j-'
coziobe, engumine e faga todo o se;vico interno e
externo de uro. casa do familia do iluas' pessas :
na ra Direit-B. 12, 1 nd.tr.
Por 430JOOO vndese uin preto de 50 anuos,
milito robusto, barafissimo : na ra do Hortas
n. 96.___________*______________________
ixma.
Preclsa-so de urna ama para cozinhar : na ra
estreita do Rosario n. 18 B, loja de mudezas.
mn.
Precisa se do ui;i i au i para casa le*-Homero
s Itf'iro : a tratar na n J
CONSULTORIO MEDICO CIRRGICO gf
Malaipn.ts Antonio 6oo.calves, doutor
em medicina pola faculdade do llio do
Janeiro, tcm seu consultorio medico ri-
rurgicc, na rua da Cruz n. 26, 1 andar.
Consultas das 10 a 1 hora.
Chamadas por escripto.
d,j Fluren tinaja*.
Alga-se
o 3 andar e sotao do sobrado da rua da Cadeia do
liento n. 60, com bastantes cixnmodo e muito
o a tratar no arraazem da exoosirao de
Londres.
-We
exposigao
I-I ten
Cb-a-sc de nm ealxeiro qiSlSTM pratica
de panana ou mesmo taberna : a-tratar no pateo
do Terco n. G3.
)i
ffl D01IAD0
Moro loja de calcado '
Aracaty e S. Bernardo.
Ari:,tides de Paula Oas Mnrtins, advogado for-
mado, encarrega-se de cohraneas amigaveis ou
judieiaes, mediante commodo honorario, quer pa-
ra o tormo de c. Bernardo das Rossas, quer para
odesta cidade do Aracaty.__________
O testamenten do fallecido subdito franeez
Joao Vigiles, convida aos devedores do finado a
saldarem seus dbitos amigaveimente,do contrario
serao ajuizados setn excepcao alguma.
CASA DA FORTUNA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
A rna do Crespo n.23 e casas do costnme.
Acbam-se i venda os bilhetes da 29' parte da
lotera a beneficio da Santa Casa de Misericordia
(123") que se extrahir no dia 16 do correaje.
Pregos.
Os do costume.
__________ Manocl Martina Finza.
Precisa-se de um creado para todo servico
do hotel, paga-se bem, prefere-se escravo a tra-
tar na rua estreita do Rosario n. U, hotel Lisbo-
nense.
Ama
Prerisa-se de nma ama para cozinhar para ra-
pazas solteiros: na roa da Lingoeta n. 1.
Alugam-sc
duas casas terreas sitas no Manguind, a margena
do rio, rernmmendavcis pela va forre a trataj
na rua do Vigario n. 31.
Feitor
Precisa-se de um feitor Jde meia idade e casado
para um sitio perto desta praga : a tratar na rua
do A aguo n. 32.
Companhia indemni-
sadora.
m cumprimento do artigo 19 dos estatutos da
mesma companhia serao undulas 30 de suas ac-
ete, em dous lotes, sendo un Jo 20, dos ns. 831 a
880, e outro de 10, do ns. 791 a K. Os preten-
dales po lem dirigir as suas propstas por inter-
medile corrotores geraes at o dia 18 do corren-
te, noswiptorio da companhia, raa do Vigario n.
i. Recifu.6 de outubro Je 1869.
Os directores,
Joao da Silva Regadas.
Francisco Joao de Barros.
_______Antonio Jos Leal Reis.
, Preciso-se alugar um ou dous escravos, pa-
ga-se bom alngnel : qnem l ver podo ir tratar
no pateo do Terco n. 61. '
Sabo de alcatrao
Para curar as molestia? da pelle
laes como empingens, darthros sarnas, comieboes
e mais molestias de pelle, sem occasionar acciden-
tes ; desfaz as manchas do corpo, pannos, sardas,
restabelece a edr natural, qtianto a cutis, secca,
grossa e amarellenta, occasioiwndo por alguma
enformldade, e como desinfectante c preventivo
das molestias contagiosas.
NICO DEPOSITO
Botica do Pinto, rua larga do Rosario n. 10, junto
ao quarlel de polica.
JOUQUIM DAS DOS SANTOS C. acabam de abrir um estaberecimeirto de ca-
cado eslrangeiro a rua Nova n. 30, onde o publico encontrar tudo o qne neste ge-
nero de conunercio lia de mclhor e de mais gosto em Paris e Londres.
Pof. todos os vapores transatlntico recel)ero elles constantemente remeasas de
calcado ovo, pelo qoe ter sempre o eslabelecimento o que a respeito se podo e-
gir. Ao publico em geral e a seus amigos em particular, pedem a cooperacio, q_>
Ibes possam dispensar, certos de que serao servidos com lealdade.
aran wcib iib*bb mammmwm
1
AMA
Precisase de urna ama de meia idade para casa
de familia : a tratar na rua do ylragao n. 32.
Precisa-se de nma para o semen interno e
externo de urna casa de familia, prefenndo-se
escrava : na rua larga do Rosario n. 16, por ci-
ma da padaria do Sr. Manoel Antonio de Jess.
Joaquim de Azevodo Neves faz sciente ao
publico e eora espeeialidade ao corpo commarcal,
que tcm justo e contratada a compra da fabrica
de charutos da rua estreita do Rosario n. 16, com
o Sr. JoaqoJm Vieia Coelbo da Silva, livre e de-
sembararada, tanto com a praga como de impos-
tos e alaguis de casa at o dia II do corrente.
Armacito de tnmiilosle cata-
cumbas.
Na rua do Imperador n. 9, coxeira de
carros fnebres, lia urna pessoa que se en-
carrega de armar, e dar os necessarios
arranjos para o dia 2 de novembro, dia de
finados, armando catacumbas e jazigos,
lud por preco coramodo.
Precisa-se alugar urna escrava para fazer o ser-
figo interno e externo n'uma casa de familia : a
ratar na rua da Cruz n. 63, segundo andar.
liiiiiiiiiiii
O hachare! Jorge DornellasRibeiroPes- fl
g soa pude ser procurado na rua do Impe- tjg[
a rador n. 4a Segundo andar, para ondo H
mudou a sna residencia o o seu escripto- S8
93 rio de advocada. os
AMA
Xa rua do Queimado n. 31, loja, precisa-se de
i ma ama para cozinhar.
Festa.
Arrenda-se ou vendo-se o pequeo recreiozinlio
ce propriedade do abaixo assignado com alguns
cammodos para pequea familia, para taberna,
acha-se livre e desembarazado de dividas, est
situado no lugar denominado Chacn, um dos mais
amenos para o passamento das testas, contendo a
pequea distancia o rio Capibaiibe, assim como a
respectiva estacao para se tomar o trem : trata-se
ia casa de banhos do Recife.
Lie?
I
i(?oes ae canto, msica e
senlo.
T-
G. MARINANGELL (toando sem meios de sub-
sistencia pela horrivel catastrophe acontecida no
theatro de Santa Isabel, e nao querendo ser de
peso i sociedade, propoe-se a dar ligues de msi-
ca e desenlio como j;i fizera lia mais'de vinte an-
uos em cinco collegio- le ambos os sexos e ere va-
ras casas particulares.
A generosa hospitaliJa.-le queelle lia recebido de
todos, o a amisade que sempre Hhs consagraram
as pessas mais estimaves desta cidade, faz-lhe es-
perar que desia vez tambem liic nao faltar tra-
balbo, com que possa sustentar sua familia, e pelo
que invoca a coadjuvaga? do quantos o eonhecem
no sagrado oinpenho em que se acha, no meio do
qual pora em a celo todas as suas Pircas para con-
tinuar a iniistrar-se digno da protocolo com que
sempre fui honrado.
As pessas que se quizorom aproveitar do seu
desvelado presumo, poderlo acha-lo na rua do
Seve(Ilha dos Ratos) em 'urna das casas do Sr.
Tiburcin, perto de qnatro coqueiros.
Gil LIA BELTRAMIM MARIXANGELI, dis-
cipula do conservatorio de Millo, deedindo-sc a
dentara carreira lheatr.il e dxar a sua residencia
mu l'ernambuco, onde sempre receben tantas pro-
vas de estima e sym^athia, polas quaes conserva-
r eterna gralidlo, deseja empregar o seu tempo
om dar ligoes de msica e canto, tanto de aper-
feigoamento como de principios.
As pessas que quizerem-se utilisarde seu pres-
limo poderlo dirigir-se a rut do Seve (liba per-
dos Ratos) em urna das ca;as do Sr. Tiburcio,
to de quatro coqueiros.
AVISO
Quem qoizi-r alugar o segundo andar do sobra-
ao n. 40 sito rua da Cadeia do Recife, o qual
ost perfeitamente pintado, forrarlo a papel e es-
leirado, tendo alem disto gaz, dirija-se ao escripto-
rio da companhia PernambU'.-ana, no Ferto do
Mattoi n. 12, que ahi achara com quem tratar.
Aluga-se urna ama para cozinhar :
ua rua da Cacimba n. 1, 3 andar.
a tratar
Precisa-se de urna ama para casa de |ponca fa-
milia : na rua da Cadeia n. 21, loja.
"aTtInca"
o
Fugio no dia 9 do corrente o escravo crioulo
Elesblo, que representa 18 annos, alto, magro,
com urna beliide no olho dircito, fo vestido de
camisa e calca de riscado rocho, chapeo de couro
usado, um bisaco de couro de ovdfea com correa
de sola : pede-se aos senhores captles de campo
e polica a captura do mesmo escravo c leva-lo
rua do Fogo n. 18,2o andar, on na rua da Cruz
n. 36, em casa de Antonio1 Lopes Braga, a seu se-
nhor, que ser bem recompensado.
U.Q\)U.Ll^lai Iclldi D-se sociedade ou vndese o e;
Precisa-se de urna engommadeira : no segundo i monto do molhados na rua Nova n. 61.
andar do sobrado da rua Direila n. 82._________ T A'q __ VPTlfTp
- Ausentou se da casa de seu senbor o escra- T JjyjOa Va VC11UU
vo Jlo, de idade 35 annos, magro o tcm algu- Traspassa-se a chave c armagao da loja da rua
ma barba, levou camisa de algodao azul e ialga do
mesmo ou casemira escura j suja, chapeo d pa-
Iha ordinario, falla de pressa, e anda nesta cidade,
no pateo do Carmo ou Ulbeira ; e recommendam
polica ou pessoa particular para prende-Io e
levar" rua Direita n. 133, que ser recompen-
sado.
ATTENCAO
Precisa-se alugar urna pequea casa ou
o andar de algum sobrado, para um rapaz
solteiro, as duas freguezia, Recife ou San-
to Antonio : quem tiver dirija-se a esta ty-
pograpbia.
da Cadeia do Recife n. 9 : a tratar na mesma.
Cozinheiro.
Precisa-se de um cozinheiro on mesmo ajudan-
to com alguma pratica de casa de pasto : na
rua de Santa Rita-velha n. 1.
DevoQao de N. 8. da Luz erec-
ta na igreja de 8. Jos de
Eiba-Mar.
A mesa regedora da devoclo de X. S. da Luz
convida a todos os nossos irmaos para urna reu-
nan de mesa geral na segundafeira, 18 do cor-
rente, as 6 horas da tarde.
Recife 13 do outubro de 18C9.
O secretario interino,
Leandro llonorino Jos de Sampaio.
Attenco
O abaixo assignada vendo no Diario de hontem
o annuncio de urna pessoa que se retira para fra
a tratar-do sua saude, oflerecendo sociedade na
taberna da Tamarineira n. I, a ser a do Sr. Jos
de Albergara, ninguem poder fazer negocio al-
gum sem que o abaixo assignado esteja pago do
que o mesmo senhor lhe"est a dever.
Recife 13 de outubro de 1869.Por procuraclo
do Sr. Francisco da Silva Ferreira,
Jos Ignacio Barbosa.
Cavallo furtado
Furtaram na madrugada do dia 11 do corrente
do engenha Santos Mendos, comarca de Nazareth
da Malta, um cavallo de meio, um pouco grosso,
rodado, com pintas de pedrez, e com urna marca
de bechiga j sarajia, tcm a sarnelha ralada com
marca de peitoral, c um s ferro representando,
pouco mais ou menos o Q : quem apprehcnder
dito cavallo, pode entrega-lo no referido engenho,
ou uo Recife aos Srs. Oliveira, Filhos & C, praga
do Corpo Santo n. 19, que ser bem gratificado.
O abaixo assignado, easado com D. Maria de
Jess, declara ao publico que em poder do sua
dita mulher acha-se a escrava Antonia oe sua
propriedade, e por isso s pelo abaixo assignado
poder ser vendida, e protesta contra qualquer
venda. Recife 13 de outubro de 1869.
Jos Joaquim da Cunha.
O abaixo asignado tendo arrematado o im-
porte de afforigao do municipio do Recife, declara
ao raspeitavel corpo do commercio que tem aber-
to o seu escriptorio na rua do Barlholomen, onde
podo ser procurado das 8 horas da manhaa as 3
da tarde, do dia 1 i do corrente em diante; de-
clara igualmente que nenbum bilhete de affericao
poder ser pago sem que tenha assignatnra do
mesmo abaixo assignado, pois que a uinguem
(raspassa este poder. Recife 14 de outubro de
11169.Feliciano Marques Vianna.
O Sr. Manoel Pereira de Azevedo quera ap-
parecer a rua das Cinco'Ponas n. 82, ou annun-
ce sua morada para ser procurado.
Aluga-se urna loja propria para negocio : a
tratar no sobrado n. 5 no largo da ribera da fre-
guezia de S. Jos.
ALUGA-SE
o Io andar do sobrado sito no caes do Brum n.
7, com commodo bastante para grande familia :
a tratar com Luiz L. dos Guimaraes Qeixoto, rua
larga do Rosario n. 34, botica.
Alugam-se duas casas em Beberibe, no porto
da Madelra, lieira do rio, com 2 salas, 2 quar-
tos, cozinha fra : a tratar na rua Direita n. 69.
Manoel Pereira de Azevedo retira-so para
E iropa.
Joaquim Jos Gon-
RUA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR
Sacca ptir todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, em Braga, e sobre os seguin-
les logares era Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimaraes.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde
Arcos (le Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de]Famalic5o.
Lamego.
Lagos.
Covilha.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
Lili
Jos Gongalves de Azevedo, subdito portu-
guez, val a Europa, e delxa por seus procuradores
para tratar de seus negocios os Srs. O'iveira. Mi-
rr nda & C.
Precisa-se de um criado
verdes n. 15, taberna.
na rua de Agoas-
A pessoa que tiver de fazer qualqner nego-
cio com a taberna da Tamarineira n. 4, nio o de-
ver fazer sem que primeiro se entenda com Ma-
noel Marques de Lomos, na taberna da Cruz de
A mas n. 8,
- Antonio Mana de Miranda Seve faz publico
que dissolveu no ultimo do setembro prximo pas-
sado a sociedade qne tinhacom Jos Joaquim Sev
n;i loja de chapeos rua da Gadeia n. 53, que gy-
rs.va em nome de Miranda Seve & C, licandp
c;irgo do raesmo Miranda Seve todo o activo e
passivo.
Na praga da Independencia n. 33 so d di-
n'ieiro sobre peohores de ouro, prata e pedras
preciosas, seja qual for a quantia ; e na mesma
ciisa.se compra e vende objectos de ouro e prata,
o igualmente se faz toda e qualquer obra de en-
commenda, c todo e qualquer concert tendente
mesma arte.
FIO HE VKLi
Barbante
Em casa de Rabo Schmetau A C.
Santo n. 16.
SHERRT 0L0R0Z0
Gelo seal.
COGNAC BIFVYESSY.
Em casa de Rabe Schmcttau & C. Corpo
Santo n. 15.
CAHMPANHA
SUPERIOR.
Iloussillon, carte Llanche.
Em casa de llabe Schniettan A
C. Corpo Santo n. 1&.
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
CHATEAU rauzaw
Em casa de Rabe Scbmettau A C. Corpo
Santo n. 15.
ROS
MARTIMOS
COMTRAFOGO.
A Companhia Indemnisadora, estabelecida
aesta pratja, toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mobilias: a
rua do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
O advogado
Affonso de Albuquerqne Mello mudou o seu es-
criptorio para a rua das Cruzes n. 37, defronte da
typographia do Diario.
-- Em casa de THEODORO CHRISTI-
ANSEN, rua da Cruz n. 18, encontram-se
efetitivamente todas as qualidades de vmhe
Bordeauxj' Bourgogne e do Rheno.
MERIA Off
I-FCada
Perfauisia do Imperador dos Francezes,
Salnt-Honor, 09. PARS.
ORIZA LACT
LE1TE AXTF.PIIKI.ICO
Para rtfretear, Ininquear t adocr a pelle, ftztni
delapparecer ni noHon e at itritai.
AT LEGRAND
PAHIS. 20?, Bna
CRKME OIFtI___
DE MNON DE LEOS
Para dar frtteura A velle, dalruir ai rvgai da car,
tanicrvar eirnamtnlt a belleza dajuceniude.
SABAO ORIZA.......D'uma massa excesivamente suave e (l'um perfume dos mais delicados.
orilZA-C.tEAMiioouHK. Massa especialmente preparada para os uanlios e a barba.
OMZA-KLl ID........ Pomada forlicanlee nutritiva jara consonar os caliellns eempedilosde tpiubrarem.
OH1/.A I'IIILOCOAII.. Tcluno de boi e oleo dcavela com basolr. quina para os cabe'los.
OnZA-OIl,.......... Oleo lini.:nin perfumado para lustrar s cabellos c empedos de quebrarem.
OB1Z '.-IllUt.I.AXTINE. CristallisaJo com violeta, para dar britbo aos cabellos e i barba.
OUJZ'A.FLOWERS.... A(jua ncomparavel de um perfume suave e delicado, para foioficardo la pelle.
OI1IZA-AC1DUL1N.. Vinagre do loucador, aroma e anlcphiliro.
Perfumo concentrado para os lencos producto muito delicado.
Perfume do bom lom c da nlta sociedade para os lenros.
Flor ele arroz da Carolina para a cara e a belleza da pelle.
Pirn aliejar os denles o conservar as peiighas.
Nova massa para alvejar os denles em destruir o esmalte.
AGUA TNICA DE QUINA E POMADA DE BALSAMO DE TANNINO
Tin linptu e ultriiiit ciii{i. fcaiit n uke'lw, is imf.irJi te tJiir e u hmit cressrr njiiluesle.
DEPOSITO GEH\L fl Caza de
E em Caza de iodys Perfumistas do Brazil.
KSSKNCf.-Or.lZA
or.izvi.YS.........
OIUZA-ONUKIIS...
ORlZA-OENTIFIUaB.
oi;iza-ih:.\t,mi;e. ..
WL
RUA
IDO
CABUGA
esquina
da rua larga do
Rosario.
ao mmi DE OURO
IlUit
EO
CABUGA
esquina
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por prepos que nenhuma utra casa pode vender. i jft a iarffa 0
vista da qualidade e do prepo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.l *
Grarante-se ser tudo 4e leL Compra-se ouro, prata e pedras finas por prepos muito ele- Rosario,
vados,
loja est aberta at s 9 horas da^noutel^
n


Diario de Perna^abuco ^exta feira 15 d Outubro de 1869
CARVAO DE BELLOC
PARS
Appnwado e recwunendado pe Academi imperial de medicina de Par para a
cura da gastralgia e era geral de todas ai doenfas nerresas do estoniano e dos intestinos.
egualmente o remedio por excelencia contra a retencSo de tentre. Finalmente era
raxao de suas propriedades absrtenles, recommendado como yerdadeiro remedio nos
caaos de diarrhea e cholerina. earv* ** Bello* toma-be na oceasiSo das comidas
aob a forma de pos ou de pastilhas.
StpoM em Rio-Jseiro, Duponchelie; Ckevolot. Sm Pmiuiimjco, Maurer i Ck.
Mikroskope acbroma-IO\<>>=^-.
tisetaeu. ObtetivLin-,^^^
sen. .-------J"-------
Baromelre e term-
metro. Centigratle
o reuameure.
Causa adtniracSo,
Mas 5o se pode dvidar;
No arroazem Independencia
E' onde se pode comprar.
FERREIRA i IRHAO
loos deste importante e magnifico armazem de seceos c molhados sito a ra do Ravgl
n. 3, julgando nao acoitarem concordata alguma com os seus coliegas resolveram de-
nominar o seu armazem INDEPENDENCIA, assim-como o seu lim yao seja Mud--
ao respeitavel publico deixarao de annuuciar, sem o que o mesmo o julg,ne e admire..
Mas como nos pontos da va frrea, j se teta discutido e apreciado a realeza e iropos-
sibilidade a ver quem vende gneros tao barato, por esta raaao que annunciamos pan
que todos tanto da (naca como do malto acrediten) o quo neste asseverwn e quelles
que ainda nao nos lenham honrado com sus freguezias, poderao dirigir-se ao mesmo,
oertos de que verlo gravada a sinceridade e mnhodo de negociar muito (ranos sem qu3
uecessitemos (le andar meia noite pelos -011005 das raatr-zes figurando-nos por bous
demonios nem acamo na frente da msica com o pendo ro mo feito baKs.
FERREIRA & IRMAO,
Ra do Rangel n. 3, armazem da Indepen-
dencia.
ANBRE DELSUC

j
MULOS PEMMOflCOS
E crystal de rocha do Brasil.
F *. esennaan, recommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
dos; porque, com estes vidros, a vista descanga, fortifica-so e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez esoolhido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
que, oom os vidros ordinarios se est obrigado a. muda-Ios todos os annos e os ter
cada vez mais grossos, o que altera o crystalino do ltao e determina quasi sempre do-
res de cabera. O alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do lho, e,
todas as vezesque o objecto est mais perto ou mais tonga, os raios que expelle sao
mai convergentes ou cui divergentes e a visto nio perfeita. Um grande numero de^
pessoas tem o defeito de feeer convergir muito de sorte que a visao nao distmcta.
Gom a applcac5o de meus vidros pode-se vencer estas difficuldades. Para os que tem
a vista curta e cujo crystalino mui convexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
lon^e), o ^ue se chama vista, o do o crystalino muito -chato, o que succede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem melhor de loage que de perto, e nao enxergam senSo
um nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergaro
to distinctamente como na idade de 15 annos. Servindo-se desles vidros quando e
vista principia eufraquecer, previne-se o mai*.
1*. i. Cenaana encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a cs-
colner, a primeir* vista, seja quat for a idade e grao de vista, oculos proprios para
quakjuer pessoa,
Para* que sao fabricados estes vidros ? ?
NAO FOI PRECISO. AGUA BENTA
O demonio mudou-se por siyt livre e expntanea vontade
VMODIADESBARTHOLOMli
Agora mngttem presuma que fot um demonio qualqver, foi
0 BQM DEMONIO
Mas nao sahio da Boa-Vista
CHEGOU-SE ATE PARA MIIS PERTO DA MATRIZ
Sea dominio est hoje assenlado, onde foi botica,
, ESQUINA DA RA DA ARAGAO IV. 32
VEVIIAJ VK-fiO
Como garboso se ostenta
Como epido se raostra
E as diabluras que faz 11!

Negra tranca no eolio lhe ondeia
" Solta briza ao mago desdem ;
Deita a fronte n'um peito e conhece
< Quantas maguas o seio contm.
Esta linda e gentil creatura tambem _______
WEMI1E
Queijos, manteiga e caf,
Vinho, cha e bolaxinhas,
D6ces seceos e licores,
De Nantes boas sardinbas. .
Tudo barato
Para agrada',
Venhara freguezes
Que hao de gostar,
N. B. Brevemente ser annnnciado o da, em que este importante armazem de mo-
Ihados ter principio a pratica de certa diabrura.que admirar mais do que o TEMPORAL
na BONANCA da ra do Queimado. Por ora venham os freguezes visitar o nosso es-
tabelecimento, comprar os nossos superieres gener. s por precos muito rasoaveis.
Manteiga ingleza flor a 1#300 por 500 Vinho bordeaux em caixa, "000.
CABELLEIREIRO
7 A Kua-do Crespo1. andar 7 A
ENCONTRARSE! IA sempre neste estabelecimento wi variado -e.bonito sorti-
mealccm perfumeras francews e inglezas cuja lista damos aos leitores.
LUVAS 'Marca garantida de JOUVIN.
EXTRACTOS.De superior qualidade marcas LUBIN A GOSNELL.
DITOS FINOS.ets'frasquinhos preprios para presentes Lubin & GosnelL
POMMADASBanba-na de variosiieirosLubin.Gosnelle, Societ Hyginigc*
JABONETES.finos para toiletteLubin & Moupelas.
5AU DENTFRICAagua para timpar denlesSociet* Hyginique Lubin i I).
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista qee se cobre de nuveos. .
Para a vista que por momentos,' ve es-
wagar pequeos pontos negros.
Para a viste que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos sao desguaes.
Para a vista que se irva com o traba-
lho e a leitura.
Para a vista prcsbyta (vistagalon ).
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras esto cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
ierre.
BRILLANTINA.para lustrar a barba e os cabellosLubin.
AGUA DE COLONIA.Marca verdadera de Joao Marina 'Farica.
COSMTICO.ebeirosoLubin.
POZ DE ARROZ.ditoLubin.
HULE DE SENTEUROleo para conservado dos cabellos-Societ Hyginique
ESCOVAS FINAS.para cabellos, denles e unhas.
BLAtREAU.Pincel para baiba.
GRAN POS.para cabellos.
RE OES INVISIVEIS para cabtHos.
(iRAVATAS LINDISSIMAS.doimelhor gosto.
BGALAS.dephantasia, parapasseioe de diversos lmannos etc.,-etc., etc.
A ]aparfumeriearisentie.
7 A RA DO CRESPO ---- i." ANDAR 7 A.

gHHli
4S BOUBAS CURADAS
E
Todas as molestias sypliilitieas.
PELO
ELEXIR DODR.SEVIAL
Sortimenio de binculos
para theatro, e oculos de
alcance para o campo e w-
rinha.
nico depurativo sem mercurio qae tanta aceitacTio tem meiecido no Bra- 2:
sil, as repblicas do stsl e na Allemanlia especialmente para cura das boubas, |i
sarnas, rleumalismo, todas as molestias syplnliticas e em geral toda* aquellas
provm da empureza do sangue.
NICO DEPOSITO
KA
Pliarniaela e drogara.
ue
Bartholomeu & C.
3-1Roa Larga do osarlo34
Lunetas, *pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambem grande sorlimento de relogios para parede, qne do horas e para
cima de mesa dos mais lindos -modelo Relogios para aiibeira, de ouro, prata, prata
dourada efoleada, ngteees, suissos o orisontaes dos melhores e mais afamados fabri-
cantes. r
Vendas em grosso e a retaluo. Em Pernambuco.
N. 21=Rua govaN. 21.
IwetaTdosanaizes
16RA DI CRUZ 16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiajnbre, pastis de difieren
tes qualidades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e miudo, o melhor qm
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces de
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca
samentos, a saber:
Pecas de nougat. P3es-de-lot enfeitados.
Ditas de po-de-iot. Bollos idem. j
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de crm e carne.
Bandeja com armaco de assucar. Empadas.
HOTEL CENTRAL
EESTAURANT a la carte
DE
Francisco Garrido
Entrada geral ra larga do Rosario n. 37 e para familias ra
estreita do Rosario n. 4 A.
Este vasto o acreditado estabeleciinento sem duvida o que offerece maiores
vantagens nao s em precos mdicos como por sa tornar o mais prximo possivel das
estaco dos caminhos de ferro e ser beira mar do caes Vinte e Dous de Novembro, que
tambera se presta ao embarque e desembarque dos passageiros que vem de outras pro-
vincias e da Europa, e que preferirem essa accommodacSo menos despendiosa nos trans-
portes da bagagem.
Os hospedes acharSo todas commodiilade em grandes salas e asseiados quartos.
Ha sala para leilura de jornaes nacionaes e eslrangeiros; na mesma ha um
magnifico piano para recreio.
Ha urna outra sala para jantares particulares.
Come-se a mesa redonda a la carte e. mauda-se domicilios.
Os vinhos mais finos do mercado acbam-se no estabelecimento.
A' noiUibasaia'ete.,er refrescos, caf, cha e chocolate a toda a hora. Tem mag-
nficos, buhares de mogno para divertimento.
Falla-se hesp?nhol, francez, italiano e inglez.
graramas.
Dita dita a 15200 idem.
Dita dita a 10000 idem.
Dita franceza a 900 rs. idem.
Batatas novas a 100 rs. idem.
Cha fino superior a 3^500 idem.
Dito dito a 35200 idem. j
Dito dito a 3,5000 idem. '
Arroz pilado a 120 rs. idem. .
Caf d caroco a 200, 2iO e 280 rs.
idem.
Milho apista a 240 rs. idem.
Toucinho de Lisboa a 400 rs. idem.
Vellas estiarinas, masso 720.
Potes com sal refinado a 400.
Ervilhas franceza em manteiga, 900 rs.
a lata.
Fructas portuguezas em calda a 600 rs.
a lata.
Ditas s de pecf gos maiore9 a 500 rs. a
lata.
Tijolo para facas a 120 rs.
Chocolate espanhol a 15000 o masso.
Frascos com conserva a 900 rs.
Ditos dita de mustarda a 800 rs.
Latas com carne de porco a 800 rs.
Sardinhas de Nantes em manteiga a 800
rs. a lata.
Copos finos para agua, duzia 45800.
Garrafas finas para meza, o par 5^000.
Cognac engarrafado a 800 rs.
Azeite francez engarrafado a 15000.
Presunto em barril a 480 rs. por 500
grammas.
Vinagre branco engarrafado a iOO rs.
Bolaxinhas de ,':Terenles mrreas. a
15400.
Fosphoros de seguranc>, masso 500 r*.
Banha de porco a 720 por 500 grama*.
Vinho do reino, garrafa a 1;>CC0.
Charutos do Lima a 5| e 85 a caixa.
Sabo de massa a 240 rs. pe* 800 gram-
mas.
Latas comameixas a 15, 15300, 28e
e 35500.
Ditas de manteiga a 2o800.
Ditas juliana a 1-3 por 500 grammas.
Frascos com macas scceas a i >00O.
Serveja de differentes marcas, duzia 6|.
Tapioca do Maranho a 2iO rs. por 506
grammas.
Farello em sacca com 21 kilos por 55-
Liguifas e paios a 800 rs. por 500 gram-
mas.
G>z, lata a 85500.
Dito em garrafa a 400 rs.
(Latas de peixe a 800 rs.
Bolaxinhas beato Antonio a f yit'O a-laia.
Latas de po-de-l a 900 re.
Bter em garrafas a 800 rs.
Licores linos como coraeol, amisade, e
outras militas marcas a I 000 rs.
Estrilinhas para sopa a 800 rs. por 500
grammas.
Marrasquino de zeroa |a garrafa.
Massa de tomate a 720 por 500 gram-
mas.
Os proprietarios garantem tudo quanto cima est especificado, adverte a todo*
que nao conhecem o peso de 500 grammas, mais de urna libra, e se evpeara 'queltea-
que nao entendem.
A' ra da Crespo du 30 A, esquina daTiia das Cruzes.
Alvaro AnfBStod'Alroeida & C. partecipam ao respeitavel publico, e com es-
pecialidade s Eurnas. Sras. xjoe o seu antigo 9 acreditado estabelecimento i ra do
Crespo n. 20 A, de pequeo que era, acaba de sor transformado em urna bonita e vasta loja
de fazendas fina aonde pe sua lotadariee smplidSo, o publico nao s ter todas as com-
modidades para zer soas. coiupras, como acha-lo-hao desde j prvido de um variado e
escolhido sortimento de fazendas finas e grossas, o que ludo se vende por precos m-
dicos.
Este estabelecimento, apezar de estar j bastante conhecido, os seus proprieta-
rios tem resolvido entitala-lo por LOJA DOS ARCOS, para evitar equvocos, e torna-lo
por esta maneira ainda mais popular. Eocontra-se nesta loja
Reos cortes de bload e de seda branca para noivas.
Ditos de seda de cor e pretos.
Brochad de seda, fazenda intei rameo le nova.
Foulard iem idem idem.
L5as de moito gosto.
Cortes de cambraia e chita Mara Antonelle.
Saas bordada, canaizinhas, espartlhoj, balloe, basquinaa, fichus, sombrinhas
luvas de pellica, chapeos el
Ha tambem constantemente um completa sortimento de esleirs da India para
forra de salas, assimeomo aimimam, capachos e muitos outros artigos, que seria por
I demais mencionar.

-<
9

i


II
I)
r
Diarfo de Pettiambuco Sexta feira 15 de Outabfo.de 1869.
A ESMERALDA
.10 LEU
LO.lt DE JOUS
DE
&c.
Este antigo estab ele cimento, completa-
mente reformado de novo, est as condi-
coes de servir vantajosamente os seus fre-
guezes, visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras de ouro e
prata de le, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, eujos prepos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
5 BA DO CABl'fiA BL S
ALGODO
DAS MACHINAS
BASTOS
lACIHX.VS americanas de serrote de todos os taannos para descansar algodo, do
muito conhecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os taannos para descarocar, al-
godo do autor New York Cotton Gra.
MACHINAS ditas de todos os lmannos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
CACHINAS ditas do Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
ACHINAS de faco do fabricante Platt B. C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas m.:chinas sao de superior qualidade e as melhores que tm
v.nio ao mercado ; e para a sua apreciaco convidam-se os seuliores agricultores I
irera a exposico das tnesmas na ra da Cada do Recife n. >6 A, loja do Bastos, onde j
-ncontraro mais o seguinte:
Grande aruiazcui k azendiis e roupas feilas ra da Imperatrk
n. 52, porta larga, de Paredes Porto.
Neste estabelecimento enconlrart o rsipeitavel publico um bonito sortimento
de roupas de todas as qualidades, palitots de /alpaca a H, 3oOO at W. Ditos dt
merino, ditos de casemira de cores bonitos gostos a 5$, 6t, 8# e 10$, de panno prete
sacos e sobrecasacos. Ditos de brira pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
e de cores de 35500 a 5OO0. Calcas de brira de cor finas e ordinarias, ditas
brancas de todas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
de cor e prela de 4$. & H a 155. Colletes de todas as qualidades e preco muito
barato. Completo sortimento de camisas francezas de algodo e de linho de 2$ ate 54
urna. Sortimento de seroulas" fraucezas de algodo, de linho e bramante a 2$ e 2500.
Grvalas (mantas) novissimo gosto a tdios os presos. Meias sortimento completo a 35,
1J al 7# a duzia.
ROUEAS 4'ARA NIOS. f
Encarrega-se de quaesquer obras de eocommenda tanlo para homem, como
para meninos, e com brevidade, por isso que tein um bonito sortimento de fzendas de
todas as qualidades tanto em casorairas como brins, pannos Gnos e outras muitas f-
zendas.
FZENDAS
Bramantes de H palmos de largura a 1#800 o metro.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o covado.
Poil de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a i5200.
Basquines de guipure enfeitadas a 180000.
Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 300 e 360 rs.
Madapolo fino a 65300, 75, 85 e 95000.
Algodo peca com 20 jardas a 4*500, 35500 e 65000.
Peca de algodo largo a 75500.
E outras muitas fzendas que ser enfadonho mencionar Cheguem ronpa
feita que se esl liquidando na loja ra da Imperatriz n. 52 (junto loja de ourives) do
LESO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porlo.
Superiores sedas de cor e listras a i 5600 o covado.
Lindas poupelinas de la. com grande variedado de cores escuras e claras a
,60 rs. o covado.
Pecas de musselina branca com salpicos e com sele metros cada peca, pelo ba-
itissimo preco de 45000 a peca: na loja das Gjlnmaas, ra do Crespo n. 13, de
Antonio Correa de Vasconcellos & C.
Carlos Antonio da Costa Carvalho deseja
laar com o Sr. Jos Babia da Costa Carvatho a
negocio do sea interesso sobre urna heranea : na
praca do Corpo Sanio ir 6.
Aluga-se
I ara hanhos do mar, una casa junto a greja de
S. Podro; a tratar na coeheira de carros tune-
lnes, na ra do Imperador.
Ama de leite.
Prec*a-se de urna ama que toaba bom leite,
rara crear ume criaiica de um mez, paga-se bem.
i a roa Dereita n. 84, sobrado.
Para festa.
Aluga-se um sobrado do um andar na ra do
Amparo n. 22, em Olinda ; para ver, podem pedir
a chave na taberna do Sr. Guillierine. junio do
yiesmo sobrado, e para tratar, na praca da Inde-
pendencia, loja de calcado ns. 37 e 39.*
EMPRESTIMQ SOBRE
Collecco

de varios regnlamenlos de impostes alte-
rados e creados
pela lei n. 1507 de 26 de setembro de
1867, compreheudendo
w de p-sso.il, escravos, industrias e'prollssoes,
sello (organisado alpbabeticamente, explicando
cada acto a qno sello est sujeito so se deve cra-
pregar estampilla ou verba, no Druneiro ca^o
Suein deve inulilisa-la), transmissao de proprie-
ade, dizima de chancellara, emolumentos, mul-
tas applieadas fazenda publica etc. etc., e em
appendicc o do cofre de depsitos
pblicos
notadas com as
insliluicoes- e iectsoes- posteriores
at a presente publicacao
por
Francisco Augusta de Almeida
1" escriturario
da
recebedoria de Pernambuco :
acba-se no prelo c breve a ser publicado ; as-
signa-sc na ra estreila do Rosario n. 12. por 33
o volume ; depois de publicado custar i3 para
quem nao assigaar. Torna se de grande ulilida-
de aos Srs. advogados, solicitadores, negociantes
e fuoccionarios pblicos, a acquisicao desto tra-
ba I lio.
Jebulhadorcs para milho.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Carrinhos de mo.
Machinas para cortar oapira.
Cannos de chumbo.
8ombas.de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro galvanisadas.
Folhas de zinco tinas.
Ditas de cobre e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
FacSes ditos.
Balaios e cestas de verguinha.
v'assouras americanas.
Folies de lodos os lmannos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria enfadonho ennumera-los.
Folha de ferro.
Balancas americanas.
Tinas do madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos;
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.'
Guarda comklas. ,
Ferros a vapor para engoramar.
-Moinhos para reinacrjes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e artes, que pela
(SEM LIMITE.)
Na iravessa da roa
das Cruzes n, 2, pri- m
meiro andar, da-se qual- i
quer quanlia sobre ouro, 3
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabelecimento, |
competentemente autorisado pelo g=j
governo, est as condicoes de ga- Sa
rantir a transaeco que se fizer em {i
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideraco s pessoas que se f
dignarem de honra-lo em sen esta- jjj
belccimento. H
Na mesma casa compra-se ouro, ||
prata e brilhantes.
Ama.
Precisa-se de urna ana que saiba porfeitaroente
cozinhar : na ra do Queimado n. 42.
Precisa-se alugar urna ama de leite, livre ou
es;rava : na ra da Cidade Nava, em Sanio Ama-
ro, casa n. 10.
COZINHKUtA. '
Precisa-so alugar urna oscrava que seja boa co-
ziulicira : na ra do Crespo n. 23.
AluA'a-se
urna casa em Olinda, na ladeira da S n. 3 : a
tratar na roa da Cadeia n. 57.
AVISO
Procisa-se de una pessoa que
em velas de cera de carnauba :
Velha n. 74.
saiba trabalhar
a tratar na ra
i.
vs

Ainda est vago o lugar de feitor do sitio da
Spucaia, as vantagens sao iOO000 por anno,
cama e mesa ; mas soso aceita Masuts habilita-
das e de coniucla abonada : a fallar na alfandeg
ce m o Sr. Caldas Brrelo.
O MUSEO DE JOIAS
GOMES DE M AHOS I RUI AOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com ofmde
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA DO CABUGA N. 4
onde encontrarao um completo sortimento do que ha de mais elegante,
bello e preeioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar:
AOEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novo gostos, assim como grande variedade de salvaa e paliteiros de
prata contrastada e de gosto ainda nao visto, e completo sortimento de
objectet de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dt objectos vendido.
mm*mmmm+
Nanoel Domingues da Silva e sens filhos con-
vidam a todos os seus prenles o amigos para as-
Mstirem a missa quo pelo eterno repauso d'alma
de sua mae c av. fallecida em Portugal, man-
dam dizer no dia 16 do corrente s 7 horas da
nianli, n? matriz da Boa-Vista ; pelo que desde
j se confessam sumraamento gratos por este
acto de religio e caridade.
:iiba
Precisa-se de urna ama que saiba coxinhar e
engumniar : na ruad Praia n. 63..3 andar.
[miz Manuel Itodrigues Valenca, como pro-
curador de sua mulhfr c coraptentemeote auto-
risado pelos demais heFdeiros dos fallecidos capi-
tio Antonio Gomes Pessoa e sua mulher, e outros
consenhores, representantes de mais de 3/3 do
valor do atigenho Tauotinga, silo na freguezia de
Taquara, termo da Parahyba, seis lgoas distante
de. Goyanna, contrata qualquer arrendamento so-
bre dito engenho, ou vende dilas partes; para es-
clareciiuentos e tratar, na ra das Trincheiras n.
50, Io andar, ou em seu domicilio ra do caes
de Detenc.ao n. 3.
O escravo preto, de nome Jos, idade n>asjle
SO anuos, alio, seceo, cara rusgosa, ps e maos
grossos, bem fallante, se acha fgido desde o di
11 do corrente mez, do sitio da Sapucaia, em Be-
beribe, cosluma em suas cursoes ir para a ma-
taaca, ribeira, etc., servir de carroce'rro ou ganhar
as ras da cidade do Recife : recoramenda-se s
autoridades competentes e capjfaes de campo a
sua captura, nwdiante a respectiva indemnisacao
do trabalho.
Aiuga-se urna ama para cozinbar : a tratar
na ra da Cacimba n. 1, 3" andar.
COMPRAS.
Lom mnUo maior vantagem comprara-se
moedas de ouro a prata : na loja de joias do Co-
rac3a\ie Onro n.'2 P, ra do Cabng.
O muzeo de joias
Na ru* 4o Cabng a. & compra-se ouro, Vt
e pedras preciosas por procos mais vantajosos do
que em outra qualquer parte.
Compram-se moedas de ouro e prata de to-
dos os valores, oaro e prata em obras inutilisada-s
brilhantes e mais pedras preciosas: na loja de
ourives do arco da Conceicao, no Recife.
muta i ibh-
0 MUSEO DE JOIiS
Compram-so e venden-se diariamente para fra
e dentro da provincia osera vos de todas as idades,
eores e sexos, com tanto qno sejam sadios : no
lerceiro andar do sobrado n. 39, roa das Cruzes,
fregpeaa de Santo Antonio. ________
a vapor m mam
Nova loja de miudezai*
Meaos ."',, do 411c em outra
qualquer parte
Ilcnrqne de Si I.eiiio partecipa ao rospeitavel
pnblico, com especialidade. ao sexo amavel, que
tein aberlo rua da Imperatriz n. 36 11111 grande
e iinporMnP' est; belccimento de miudezas como
titulo de^-VAI'OH DAS NVIDADKSonde o pu-
blico cm geral encontrar constaulemcnto um
coMqilpio M)rtimentode ludo quanto ha demais
moderno e de mais gosto nos principies pai-
K da Europa, lindo para esle liai um vapor es-
pecial com o titulo cima indicado.
O propiictaricracliandomuito onfadonho, olan-
los por assim dizer quasi que impnssivel mencio-
nar peles seos nmnes e presos os objectos de posto
cxistenles em seu esiabelccinicnio. por isso cwi-
lenia-se apenas em mencionar aquelles 'iue julga
mais recommendaveis nao f pela sua'bellcza e
elegancia como inbein pelos preces qac sao ven-
didos, deixnndo os outros que estilo cxjiostos eip
seu estabelecimcnio para seren admirados pelos
proprios compradora.
Vejaiu o que bom :
Li.idissimas camisiuhas bordadas e enfeitadas
com lindos e elegantes enfeites, proprios para as
senhoras de bom tom : vende-fe por piceos muitos
comandos,
Lindos coques a imitacao de cabellos qae em
outra nualquer parte vendem por 38500, vende-se
por 25000.
Guepur branco e prcto com lindos e delicados
padroes, a 1500, $000, 2oOO, 3*000 e 4*000
o metro.
Lequcs dealia novidadeem Paria, sendo de osso,
osso c seda, sndalo c seda s, e outros salpicados
de lantijoilas, dilos du niadreiierola e seda o mais
elegante c moderno possivel, dilos do madeira,
sendo hsos, arrendados, o outros guarnecidos com
ricas palmas; diip branco? com llores douradas,
ditos de osso a feda, dilos blancos e proprios para
noivas; ludo poiprecos to diminutos que s o
freguez vendo a qualidade e elegancia poder dar
endito.
Venl.iileiras meias fio da Bscosaia para senho-
ras, sendo lisas, bordadas e arn'ndadas.o mellior
que possivel liaver para sapalinhos razos : por
lineos enmmodos.
DiUns croas lumbem para senhoras, fazenda
muito Tina.
Dilas fio da EscossU com lisias de cores, para
l.inens.
VerJadcias meias inglezas para hornens, fazen-
da minio fina ; a Si e 10* a duzia.
Ricas cuanelinss para senhoras, chegadas recen-
lemenle e guarnecidas de ricos c elegantes enfei-
tes desetim e (lores llnissimas.
Lindos li-ncos de cambraia de linho. bordados
agnlhi; pelo haratissimo preco do 15'WO o 25000.
Dilos de cambraia lamben") bordados a 800 rs.
Lindos cachos do llores francezas o mais moder-
no possivel e de mellior gosto, sendo : rosps, bo- j
loes sollos e botooos ca cachos de Huas cores,
pelo bar.iiissimo piuco de 13300 o cacho.
Pilaa largas pr>irias para cilos da ultima
moda, de nmito lindas cores e por preeos muitos
baratos.
Completo sorlhnonto de ricos o elegantes enfei-
tas de seda o mais moderno possivel ; como sejam
Escossezes e de oulras qualidades, eslo constan-
temente a venda -rua da Imperatriz n. 36, onde
as Ex mas. senhoras poderao csrolhcr a vontade
ou mandarem bu-car as amostras, sendo tudo o
mais barato possivel.
Lindas boueciiulias de louca pelo baivtissimo
preco do 140.
Grande sortimento de escolhidas las proprias
para bordados, a 7 a libra.
Latas com superior banha franceza a 160.
Fitas de velludo prctas a l a peca.
GolHnhas bordadas a agulha a 240.
Agnlhas para crochet a 160.
Lindos boioes de setim para enfeites de vestidos
de ludas as cores, a 400 rs. a duzia.
Grande quanlidade de finissimos calungas quo
se vendem com grande ahalimento.
Alni dos objectos cima indicados exisiem mui-
tos outros que s a presenca dos freguezes pode-
rao avahar a dilferenca dos presos e da qualidade
que faz dos de outra qualquer parte.
O proprietario convida a todas as pessoas em
geral a visitaren) o seu estabelecimento o qual se
acha aberto desdo as 6 horas da manhaa at as 9
da noite, certo de quo as ditas pessoas encontra-
rao n proprietario e as mais pessoas do estabe-
lecimcnio o maior agrado e sinceridado em todo e
qualquer negocio.
Loja do Vapor das \ovidades
K11.1 la Emperatriz 11. 30.
ttencfto.
Vende-se um terreno na rua do Principe junio
a casa n. 10, com 80 palmos de frente e 130 de
fundo a tratar na rua Direita n. 93.
O Campos da rua do Imperador n. 28 tem para
vender o seguinte:
Queijo> londrinos, pratos, lamengos e de Minas,
todos innito frescos e de boa qualidade.
Presuntos para Hambres e para tempero, paios,
salames etc. etc.
O verdadeiro bacalho de Noruega.
Latas com lagstas e ostras.
O verdadeiro caf Mocka.
Especialidades
Grande rcmessa de cigarros de diversas quali-
dades, vindos da provincia do Rio de Janeiro, no
vapor brasileiro Paran.
A saber:
Cigarros ao duque de Caxias.
Ditos ao Maurity.
Ditos aes lonentes do Diabo.
Dilos Barbacenas.
Ditos Papel poitoral.
Ditos de S. Paulo.
Ditos do Rio-Novo.
Temos de medidas para seceos, segundo o novo
syatoma (mtrico fraucez), no armazem do Cam-
pos-
As mais adoptadas e mais facis tabellas para
de p rom po se reduzir icsa kilogrammas e ao
inverso estao seaeabando por isso recommenda-se
aoa eslabelecimentos que ainda nao tem, que ve-
uhaiaseus donos munir-se desse tao grande agen-
te do commercio, pois que, com a safra que est
porta^ torua-se dilas tabellas indispensaveis.
28rTLD0 NOAIMAZEM DO CAMPOS-28
A VEBDADE
55Ruado Queimado55
A VERDADE lendo em deposito grande
qnanlidade de miudezase perfumaras, <
sejando aparar dinlieiro e adquerir boa fre-
guezia esl rssolvida a vender witfesfeon
baralo, ; por essa razao convida ao respei-
lavel publico a vir compelenlemenle muni-
do a sortir-se do bom e barato. Pois epiw
do a Verdade npparecc, tudo mais di .-
apparece....
Grande sortimento de bonecos de cera e
massa as mais lindas possiveis voslidw a
racter.
Ricosglobosparacandieirodegaza WM)
rhamins a....... 32n
Grande sortimento de objetos de
louca para brinquedo de menino 100
Garrafa com tinta a..... 800
Dita com agua florida verdadeiro a I
Dita com dita dita a 10U 0
Frasco com oleo dbabosa a f>00 e 7JK>
Dito com agua de Colonia a 300 e 5JO0
Garrafa com agua divina a. IWG0
Frasco com extractos fios a 10000
Latas pequeas com banli i muito
fina a l'te...... iOO
Salmonetes de diversas quali ladea a
80, 100,240 e. ..... 320
Finas cscovas para denles da lOa
Lindos coques modernos a. .' 2j30ti
Pavios para gaz, duzia a 40 o .
Escovas para fado a uO, (500 e
Ditas para cabello a.....-
Pentes para tirar piolho a 100 e. L2i(i
Brincos de cores, bonitos a 100 e Z0'-x
Pei;as de tranca de la com 6
varas por....... 80
Oleo para machina de costura,
fiasco a........
Penoas d'ago finas caixas a 800 e !00u
Dita d*aco Perrytcaixa a. l^'0(i
Galo de algodo peca .... 400
Lindos babadiutios e entremeios
peca deoOO a......ISQO
Hotes de niadrepcrola, groza a 6Wi
Ditos de- louca muito lino i 120 o 200
Ditos para calca a 1(0 e. 240
Caixacom papel amizade a. 7)i)
Ditas cora envelopes a. iSO
Ditas com obreias a..... 40
Caixa com agulbas fundo dourado 281'
Ditas de dilas ditas a..... lO
Thesoura para costura a 2'i0e
Caixa com linha de marca a 260
Linha de cores em novellos (li-
bra) a........ 50
Carrcteis de linha Alexandie de 70"
at 200. .,,.... 10D
Grampos muilo linos com passa-
xros, dazia a......
Cartas portuguezas, duzia a ',VU0
Ditas francezas a 2r>200 e ;: ,-MiOD
Papel almaco e de peso, resma a
3!400, 35500 e 4tf&00
ua muito fina para bordar, libra 6#7QC
Fita de algodo para debrum de
sapatos, peca a..... HK)
Ditas de la para debrum de ves-
tido, pega a...... 8(
Penles finos para segurar ca-
bello a ...... .
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 210, 30 e......
Caivetes grandes com molla a .
Ditos para aprar penna a 100
Car loes com colxetes a ... 10
Rosetas pretas, par a 160
Tranca de laa dccaracol peca a 40 e
Fila de coz peca a 480 e fiOO
Alfinetes de lalao a..... 00
Sapatos de la para menino a 240e
Ligas paia senhora, par a. .
Grvala de sedas decores a 200
Calcadeiras a....... 80
Grande sortimento de rendas das Ilhae.
Um par de suspensorio de borracha por
lOOris! Illll
.Vi Verdade rua do Qnclmaelo
ti. 55.
N?lo mais cabellos brancos.
A tintura japoniza para Ungir os cabe
da cabeca e da barba, foi a nica admill
Exposifo Universal, por ter sido reco-
nhecida superior todas as preparacoes ale
boje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a i 8000 cada frasco na
Ena da Cada n. 51,
1. andar.
lI
Resta venda um escolhido sortimento de ob-
toctos de marcineria, como sejam, mobilias do ja-
sarand, mogno eamarello, obra nacional c eslran-
geira, d apurado gosto e por prejo* razoaveis :
a roa estreita do Rosario n. 32. Nesta n
jasa fazem-se com pcrfeicao todos os trabali.et de
salhinba, como sejam, empalbamentos de lastro;
para camas, cadeiras e sophs.
Vondc-so na usirada de Joao de Barros una
rasa de pedra e cal acabada de pouco, muilo bem
construida, "de paredes dobradas com 34 palmos
de frente e 60 de fundo ; e eom os commodos
seguintes : duas grandes sallas, 0 quartos, sendo
2 fra, cosinha, dispensa e cacimba, tendo a mes-
ma casa um terreo j de 100 palmos de frente e
420 de fundo c duas ras com arvoredos na
frente e outro no fundo : a pessoa qne quirer
compra-la pode dirijir-so ao sitio da Bomba n. 10
na. mesma estrada que achara conrquem tratar.
Vende-e un escravo crioulo c<)m 25 annos
de idade, de nomo Joaquim, Oanueiro, remador,
com urna vilida curavel no olho esquerdo : quem
o pretender derija-se casa do detengo para
vedo e fallar com Manoel da Silva leves em
Fora de Borlas na rua da Pirac ou na"assocla{ae
doi pratkos,
Vendem-se libras sterlinas : no escri.
Leal Res, rua da Cadeia n, 9.
Vendem-se diversos escravos pecas, pi/pnas
para armazem ou engenho, viudos do Cear, s-
sim como algumasescravas com tubilimides cm
ellas : na rua da Cruz n. 55,3a andar.
Taberna
Eseravos e escravas.
Vende-se oito" escravas de 15 a 26 annos de
idade, suas habilidades e conducta se far ver ao
comprador, i escrava para engenho por 800,
1 escravo de 40 annos por 660$ i ditos para
todo o servico mesmo de padaria, o reflnaoao
por oommod prego : na travesea do Carino nu-
mero I.
Compra-se urna carroca propria para car-
nairo : na praca da Boa-vista, botica n. 6, s*
aira.
Comnrani-se ou troeaoi-se das casas pe-
qnenas : no rarfo de S. GoaeaM, lade Je trra.

ida rna Direita. n. 10, a
nesta cidade, e com mu-
na mesma.
RUA DA (LORIA IV* &
Olaria do Fundflo.
Ha sempre nesta olaria grande sortimento de
materiaes, come Milos de alvenaria batida, ladri-
Ibo, (|uadrado de 8, 9 e mais pollegadas, telhas e
telhoes, lijles tapenlos, O proprietario des-
u olaria garante a bondad e barro de taes mate-
riaes, como tambero vende-se mais barato do qne
emootra qualquer parte.___________________
CKBflLAS
a IJfOOO aonto
Muito noTts-: tu rua ii IMrt de Dos pa-
nuro 7.
Vende-se a taberna da rua Imperial n. 516 com-
poneos fundos e propria para um principiante, pt
estar bem afreguezada; a tratir na mesma taber-
na cima.
Vende-se a taberna Flor da Palm
rua da Palma n. 3J.
IM
Vende-se urna bonita mulata peca do ib
nos propria para urna mucamba, lava, coiinha o
cose bem; na rua de Hortas n. 96. Xa n<
casa ha outros para vender-se.
Yend^
^-se
a taberua da rua Impe-ial. n. 195, bem ar&gi.or -
zada tanto nesta praca coma para o malo a tra-
tar na rua Imperial n. 213.
Vende-se urna casa terrea na rua da '
cao n. 19 : a fritar a roa da Aurora n. 1
com o agente Euzebio.
Novo systema de pesos
e medidas.
Preco 400 rs.
A venda no Bajar Acadmico, rnP
trian. 13, Ruaffevans. 0
peredor, livraria acadmica o
siente; roa do Crespo, loja
ra do Queimad-
'^
de Lisboa
ranito fine era se grande a SiOO,
lem da Estrela, largo do Paai-


.nar^# rcuiambwco Sexta iera 15 Je Q.utubro de 18G<>.
ra da Impera-
odas as
er no seu
O proprietario do armazcm de fazendas denominado ARARA, ra di
triz n. 72, declara ao respeitavel publico c sous fregueses, que est liquidando
fazendas e roupas foitas que teru cm sen eslabeleoimento como se podera vei
anmncio c preco abaixo mencionados,
Chitas ffrancezasniaizadas a ; Ugodo eiscslado. a OOO rs.
3O rs. Vemic-so algodao entestado proprio para
Vende-se chitas francezas escuras matiza- iengMes e toalhas, a 900 rs. o metro, dito
das aWO rs.o covado por este proco sna trancado a- 1#, metro.
loia da Arara, rna da imperatriz n. 72.
L\AZlNIIASA-2'iORS.-
Vende-se I3azinhas para vestidos de se-
nhora a iO, 280, 30 e 100 rs. o co-
vjdo.
BAREGES DE LAA A 50;) RS.
Vende-se bareges de la com listras para
vestidas de senhora a 00 e '0 rs. o
cometo.
Alpaca* de listras a 50 rs.
Vende-so alpacas de iislras para vesti-
i a a?, senhora a 500 h. o covado.
CHITAS FRANCEZAS A 289 RS.
Vende-se chitas IVaaeezas claras a 280 rs.
vado.
cortes de la par y vestidos a
2:>oo.
Vende se cortes ih la para vestidos de
s.---inoras a 2->i00 cada um,
PEUCA1.ES A IM HS. COVADO.
Vende-so percales moit linos para ves-
tidos de senhora a 4i0 rs. o covado, mur-
si -linas brancas finas, a 500 rs. o covado,
brillantinas de cores, a 410 rs. o covado,.
Baldes moderaos de todas as
cores.
Vendes-" baloes moderno sbranco edec-
- risa 40. 45300 c;>.
OBERTOKES DE ADGODAO A 15500.
Vende-se cobertores de algodao a 1-5500,
cobertas de chitas a BGOO c 2> cadanma,
GANGAS PANA CALCA A 320 RS.
Vcnde-so ganga para calca a 320 o cova-
do, briol de cores para calcas de liamem e
meninos a 400 rs. o covado,' casemirns de
cores para caiga e palilots a 25300 e 35,
o covado, meias casemiras enfestadas para
r.icase palilots a 15 o covado, brim pardo
i'.e todas as qualidades e brim branco de
todas as qualidades na ra da Imperatriz
n. 72.
Alpacas lizas a I rs.
Vende-se alpacas de c&res lizas finas a
6'i0 rs. o covado, tarlatanas de cores a 320
r. o melro.
MADAPOLO ENFESTADO A 35500.
Vende-se pecas de raadapolo enfestado
a :i;$500, pecas de madapolao inglez de 24
i das a 55, 65400, 75, 85 e 105 a peca.
Chales de merino 3.
Vende-se diales de merino estampados
a 25, chales brancos e de cores a 10000
cada um.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 040 RS.
Vealc-so urna grande porco de cortes
de brim castor para calca de homem, 640
rs. cada um.
Grajadc porelo de retalhos
Vende-se grande poitao de relalhos de
chitas e cassas prelas a 160 e OO rs. o
cova lo, relalhos de cassas, la e chitas de
cores baratissimos.
L1QUIDAM A ROUPA FEITA
Vende-se palilots de brim de cores a 25,
ditos de alpacas de cores a2r5, dios de
meia casemira a 2-> e 25:>00. ditos de pan
no prcto bom a 8.!> o 105. calcas do algo-
dio azul para cscravos a 040 rs. ditas de
algodao de Iislras a 800 e 15, camisas ,de
riscado de listras a 800 rs. cada urna, colo-
tes de brim e fustn de cores a 15 e 15300,
coletos de cesemira decores a 25500 e.35;
e Otilias muitas qualidades de roupas feitas
que se vende por b'aratissimo preco.
rs.
o covado
Vende-se algodao de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PEQA DE ALGODaO A 45-
Vcndcm-so pecas de algodao 45000,
55200, 65000 e 75, para liquidar.
Ilales de arcos h 150O.
Vende-se baloes de arcos pan senhoras
pelo baratsimo proco de 15500 cada um,
Cortes de cambraia barras
a 3AOOO.
Vende-se corles de cambraias barrsa a
25 e 35 cada nm.
LENCOS DE SEDA A 640 RS.
Vende-se lencos de seda a 640 rs. cada
um, para liquidar-
CARTEIRAPARA VIAGEM A 10.
Vende-se carteiras para viagem 10
cada urna.
AS NOVAS SEDAS
ll-RUA DO QTTElMADO-11
Chegaran da Europa pelo ultimo vapor loia de Augusto Porto i C. ricos
coi tes das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos propnos para bailes e casa-
Grande variedade de sedas dcHistras de diversos preces todas de lindas cores,
gorgurao de soda preta, e grosdenaple de varias qualidades e gorgurao de seda laa ue
difierentes cores. ,. ,, ,*J.
Novos vestidos brancos de blond para noivas, lindas colxas de seda para camas,
dihs de 15a o seda, cortinados bordados para camas e janellas, fronhas e toalhas de
canbraia de linho bordadas. .
Luvas novas de Jouvin.eelegantes sombrinhas de so-las de cor para senl>r.ias.
Esparlilhos de 55 at 105, lindos bournous de cachemira de cor para saluda
de baile, basquinos de renda preta, e ditos de croch branco e prelo pira senhoras.
(rande variedade de carnes bordadas e lisas para homens e meninos.
Sortimento de muitas fazendas de laa, linho c algodao todas por precos muilo
Tapetes grandes pa*ra sof, piano e -amas, pecas do tapies o do alcatifa para
forrar saloes'tudo em quantidade; e vendem Sempro>r menos que em onlra qualquer
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
Esle dmirafl
Depurativo nao
conltmciu si mer-
curio, iodo on
arsnico | nm
'vigoroso modifi-
cador paro o sangucecurs radicalmente as molrslius dcpelle, taes como a Irpra, as impigens, as' ncrpes,^ as
espinhas, e os Pannos, c'.c.-Eiiipregado diariamcnlc elle refresca a massa do singue c consolida o auoe.
A IHLLilAll lAUfci os mais rebeldes.
Pabis, 7, B' Dcnain,
tii
Algodao de listras a 200
45000
300
25000
Assim como vende-se chitas para cobertas, a 240, 280 e 320 rs. o covado,
antes que se acabem todas mais fazendas e roupas feitas, e que pelo preco que
vai vender ou liquidar, poucos dias poder durar, o quem se quizer sortir de fazendas
e roupas feitas para a festa pelo prego que lho agradar, so podera dirigir a ra da
Inperatriz armazem da ARARA, quo estar aberto todos os chas uteis, das 6 horas da
manoSa, s 9 horas da noite.
72.
72. Ra da Imperatriz.
CONVITE GERAL
O nronrielario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na ra da Impe-
r-\m n 56 declara a o respeitavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
:Lrl^n':i^CLa^i^,7,I:;, rrrnnde denosito por meio de urna liqu.dacao que fin-
^r""e*'d^ia"ndo "diminuir ste grande deposito por meio ae urna i.uuiuavau 4u r
no dfa 15 ou 20 do corrente, por isso convida ao respeitavel pubhoo a v,r surt.r-
se de boas fazendas, e por diminuto preco
CUITAS LARGAS A 280 rs.
Veadem-se chitas francezas largas a 280,
3-20 e 360 rs. o covado.
ALGODAO ENFESTADO TRANCADO A
15000.
Vende-se algodao entestado trancado para
lencoes a 15000, dito liso enfestado a 900
m CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 240 e 380 rs. o covado.
MADaPOLO ENFESTADO A 35300.
Vendem-se pecas de madapolo enfes-
tado a 35300, dito inglez de 24 jardas ou
22 metros a 50, U, U, U, 9 e 100, a
PeCa'LANZlNHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanzinhas para vestidos de se-
nhora a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
CBAREGE PARA VESTIDO A 500 RS
Vende-se barege de listas para vestidos
i 500 e 640 o covado. .Mmnm ,
LP VCVS DE CORES PARA VESTIDOS A
5u0 rs.O COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
uTiO rs. o covado propria para vestido de
senhora- B
SEDAS DE CORES A 10.
Vende-se sedas de cores para vestidos de
simora a 10 o covado.
P0RCA0 DE RETALHOS.
Vende-se urna porcSo de retalhos de cas-
S;, de la e sedas e de outras fazendas
por amito barato preco.
A' elles antes que se acabem.
C1IALY DE CORES A 800 RS.
Vende-se chaly de listas de seda a 800 rs.
0 covado.
CHALES DE CASSA A 10.
Vende-se chales de cassa a 10, e de me-
1 U aC0RTES DE LA A 2*400. RS. '
Vndeme cortes de 15a de listra para
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
^' ALGODAO A PECA 40OOO
Vendn-se peca* de algodao a 40, W, 65
e 70 a pca. E muitas ootras coasas que
8*1 ia enfadonbn menc^^w.
CIIIMS PARA CORERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
'V CASEMIRAS DE CORES A 20500.
Vende-se casemiras de cores a 20500 e
30000 o covado.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30000.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 3&000, ditos de seda a 100 cada um.
RRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para calcas de
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Gangas para calca a3IO rs.
Vendem-se gangas de c6res para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
coy31q
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. o
covado, dita de cores a 40 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440*0 covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de corea a
320 o metro.
Lencos brancos a 20.
Vende-se lencos brancos a 20 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
Ditas de linho fino a 1000, para aca-
bar.
IGRANDE SORTIMENTO
DE ROUPA FEITA DE TODAS AS QUAUDADES.
Vende-se a roupa fcita por menos 26 ou
30 por cento do que em outra casa: por
isso os pretenderes poderao yir examinar
para ver a realidade do annnncio.
' Velhutina preta a 320 rs. o covado, para
BALES DE ARCOS A 10500.
Venden-se baloes de 20 e 30 arcos a
10500 cada nm, ditos modernos a 40.
BRM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vnndein-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a 80, vem a ser mais barato do que
alf/odosinho.
.CORTINADOS A 140006,
Vende-se cortinaffos para cama a 140
para liquidar. Dt para janellas a 70.
Todas estas, fazendas se vendem muito
barato na nra da Imperatriz n. 56
Ruado Queimado ns. 49 e 57
tojas de miudczaz de Jqs de
Azevedo Maia, est acabando
com as miudezas de seus estabe-
lecimentospor isso queram apre-
ciar o que bom e baratissimo.
PCas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
10500, 20, 30 e.....
Cixas de linha com 50 novellos
Pares de sapatos de tranca fa-
zenla nova a......
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a...... 10500
Diizias do meias cruas para ho-
mem a........30800
Traraoias do Porto fazenda boa
e pelo preco melhor 100 attos a
Livros de misses abreviadas a .
Duzia de baralhos francezes muito
finos a204OO e.....
Si abario portuguez com estam-
pas a .......
Gravatas de cores e pretas muito
finas a ........
Cartes com clcheles de lato
fazenda fina a......
Abotuaduras de vidro para cotete
fazenda fina a. .
Cdxas com penna d'aeo multo
v finas a 320, 400, 500 e .
C;irtes de linha Alexandre que
tem 200 jai'das a .
Carreteis de linha Alexandre ds
70 at 200 a......
C'iixas com superiores obreias
de massa a......
Duzias de agulhas para machina
Libras de pregos Irancezes di-
verso tamaito a. .
L vros eseripturado para rol de
roupa a. ......
Tilheres para meninos muito
finos a. ,.....
Caixas com papel amizade muito
fino a........
Caixas com lOOenvelopes muito
finos a........
Pintes volteados para meninas e
senhoras a.......
Tnezouras muito finas para
unhas e costuras a .
Tinteiros com tinta preta* muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
PCas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha cora 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Grozas de botSes de louca muito
finos a........ 160
Machinas vapor de
fonja de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos. -
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desca-
rgar algodao.
Balancas para armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres do ferro de Milnez e de Uhit-
fieid.
Prencas para copiar cari-as. ,
Fogo americano patent
0200
20000
208OC
0320
0500
0020
0500
10000
0100
0100
00 40
20000
0240
0120
240
. 0700
0600
0320
0500
0320
0160
200
60
20500
AOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n. 9
Os pioprielarios dcste bem eonhecido cslabelc-
ciraento, alm dos mnitos objectos que tinliam ex-
pustos a apreciacao do respeitavel publico, man-
Unrr.m vir e acabam de reeeber pelo ultimo vapor
da Europa um completo o vanado sortimento de
finas e mui 'delicadas especialidades, as quacs es-
tao resolvidos a vender, eomo de seu co>lume,
por procos muito baratinhoa e conimodos para to-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas c de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinhas e punlios para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeiles para caberas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidn-
Ihos e sem elles; esta fazenda o que pode baver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos teqnes de madrepcrola,
marlim, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos 'desenlies, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 303000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 203,
alm destas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entro as quaes alguinas muito
Anas. ,.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marfira com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero 6 o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
quantidade de oatras qualidades, como sejam, ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadea e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias. .
Boas meias de seda para senhorf e para meni-
nas de i a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa ves tam-
bem assegurames sua qual idade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labvrintho. .
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tcntos para o mesmo fim.
Grande e variado sortimento das melhoros per-
fumaras e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as cqnvuls5es, e
faeilitam a dentico das innocentes criancas. So-
mos desde muito rcebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, am de que nanea faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les que delles precisaren), vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderlo com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista discbjectos que deixamos
declarados, aos nossos fregoezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
Grande e completo sortimento de machinas para
descarocar algodao do nova invenrao chegadas l-
timamente em drcitura para a loja de Manocl
Rent de Oliveira Braga & C, na ra Direitan.
53 Garntese que a mellwr qualidade que a.e
o presente tem vindo ao mercado : acham-se em
uxposicao aos compradores as de 10,12, n, Ib,
18 e serra. t
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
crammos de melhor comprehensio dos quo tem
vndo at o presente, a at meio grammo polo mesmo systema, balanzas
de latao de forra de 5 a 20 kilogrammos, metros
de madeira e de'lalao para medir fazendas, alm
de grande sortimento de miudezas c ferragens de
todas as qualidades, ludo por preras que so a vista
faz crdito : na ra Direita n. 53, loja do Manoel
liento de Oliveira Braga A C.
COGNAC. ,
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch A C, em
cognac nina das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo
Reino da Inglaterra.
Vende-so em casa de Th. Just. ra
commercio n. 32.__________
Scllins bnalos,
N. 27. RA DO UI1AM N. 27.
le esl;ibe!ocimen:o vonide-se sellins e
siibiis, do todS as qiiiiidades do mellior
que se pdc fabricar no paiz, .issim como os
mais arreios pe lenccntes ao mesmo, ven-
je-sc tambem, colxes, trariceiros, caixi-
uhas com almofadas, propinas para meninas
levar para aula. O proprietario .deste esta-
belecimento garanto a pontuahdade, esme-
ro e zelo de seu Iraballio ; portanto pede ao
respeitavel publico sua proteceo, que aflian-
ca vendqr todo pelo mais barato possivel,
e por menos do que em outra qualquer
parte. .
do
do
BAZAR UMVEBSAL
3Una Nova
Carneiro Viaiuia
Neste BAZAR enconlra-se om completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposico servicos a electos para almo-
Co e janlar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senboras, candieiros para sala e cimademesa,
parede e portal, mangas, tubos o globos de
vidro, macbinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinlia, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espellios de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gur-
da comidas, brinquedo's para enancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e aesa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontraro
venda no mesmo estabeleotmento e que vale
a pen ir examinar.___________________.
Extractiim carnis
Este producto alimentaco para doentes, mu
apropriada para creancas e para as pessas saas;
indispenfavel a todos, porin, principalmente aos
viajamos, quo lerao nelle o recurso de poderem
ter alimentacao de carne fresca incerruptivel, e
que com facilidado se aprompta c se conduz, por-
que n'um pequeo volume carrega-se alimentacao
para muito tempo. Sobretudo cnama-se a ajten-
p5o dos senhores de engenhos que encontraro no
XTRACTUM CARNIS o recurso de aKmentacao
agradavel, hygienca e barata para scus fmulos e
sens doentes.
Este producto fabricado pelo processo do dis-
tlncto medico Dr. Ubatuba, no Ro-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesta cidade em
casa de Jos Victorino de Rezende & O, ra da
Cada, escriptorio n. 552, primeiro andar, venden-
do-se :
No deposito a ra da Cada n. 32.
as pharmacias dos Srs.:
Manoel Alves Barbosa, mesma na n. 61.
Joaquim de Almeida Pinto, ra larga do Rosa-
rio n. 10.
Antonio Mara Marques Ferreira, a pnca da
Boa-Vista n. 91. -
N. B.As latas que contem o extracto trazem
urna gua para seu uso.
GAZ i.u m
Chegou ao antigo deposito do Henry Forster d
., ra do Imperador, um carregamento de ga
de primeira qualidade; o qual se vende em partida.-
e a retalho por menos preco do que em outr* qual
quer parte._____________________^___
fAZMAS uum
RA DO QUE1M4D0 \. 19
Musselinas do cores finas e mordernas, cova-
do 180 rs.
Cambraia de eresorgandy, covado 320 rs.
Cainbraia Victoria para todos os precos.
Alpaca liza de tildas as cores, covado 640 rs.
Alpaca da Escocia, trancada com llras, cova-
do 800 rs.
Laa com listras de cores transparentes, cova-
do 700 rs.
Pnil de chevre de diversas cores.
Toalhas pira rosto, urna 500 rs.
Scbonete de alcatrdo.
DI
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o boa
;icceitac5o tem merecido n'esta provincia, i j,;^bnn^eamarell cevado mti
muito se recommenda para a*cura ceru
das impigens, sarnas, caspas e todas ai
molestias de pelle.
Deposito nnieo,
Pharmacia de Bartholomen & O,
34ra larga do Rosario34.
CEMENTO
PORTLAND.
Vender no armazem amarello de Vicente Fer-
itira da Costa & Filho, defronte do arco da C-
ceicio, em barricas grandes._______________
Manteiga a 900 rs. a lihr.
K* pechlocka sem I jnal
Vndese manteiga ingleza flor a 1#000 por 500
erammas e 900 rs. a libra; no progresso do pateo
do Carmo n. 9.
Vende-se a armseio da lj,da rna da Im-
peratriz n. 13 A, propria para quahiuer genero de
negocio : a tratar no Vapor das Nondades, ru
da Imperatriz n. 36.
Basquinas boa fazenda e enfadadas com gosto
a 33S00O.-
Esparlllhos modernos a 5J000.
; Ssias de laa com barra a 6|000.
Cortes de eazeraira, lindas cores e boa fazenda
a 8JL 93 e 10*.
Atoalhado de linho, bramante, algodao alvo tran-
cado, lencoes de linho, coberlas, camisas inglezas
de linho e algodao, collarrtihos, goardanapos ae
linho, baloes para senhoras meninas, chapeos de
sold seda, lencos de cambraia de unno, ditos
de dita de algodao e lencos da China. -tae)n
Estatnenha a melhor do morcado, covado z*wu.
Roupa felta.
Bom sortimento de roupa feita para homens e
prompta-se por medida por commodos precos.
A ra do Queimado n. 19
CIMENTO
Vende-se verdadeiro cimento; na roa da
Madre de Dos n. 22, armazem de Jlo
Martios de Barros.
Loja de miudezas de FERREIRA DA C-
NHA & TEMPORAL, esto quimando por
todo preco venham ver o que bom e ba-
rato a saber:
Lindos brinqoedos magnticos para me
nios de2i0 a !.
Linhas em novellos de 400 jardas a
00 rs-
Pecas de tranca de todas as eres a 40 rs.
Latas com superio banha 120, 160
e 2,-5000.
Frascos com oleo baboza 240, 320,
400 e 000 rs.
Ditos de extracto 1G0, 320, 500 e
CiO rs.
Ditos com banha 320, 500 e i200.
Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
500 rs.
Barallios de cartas portuguezas a 120 e
160 rs.
Ditos francezas 200 e 240 rs.
Grande sortimento de sabonetes a 80,
120, 160 e 200 rs.
Caivetes finos com duas folhas a 240 rs.
Linha da 200 jardas em carretel (duzia) a
1^200.
Lindos port-main 240 rs.
Pentes do travessa para meninas 200,
320 e400 rs.
Duzia de meias inglezas muito finas a
3800
Ditas de ditas para senhora a 4j550O.
Garrafas com a verdadeira agua florida a
1200.
Ditas com agua divina 1#300.
Frascos com sndalo a 15200.
Pecas de entremeios a 500, 640 e 800 rs.
Lindos gorros do velludo para menina a
5^000.
Papel amisade beira dourada (caixa) a
900 rs.
Dito em pacotes a 700rs.
Lindos bonets de panno para menino a
2,5000.
Pentes brancos finos para alisar a 2 e
320 rs.
Macos com grampos 30 rs.
Lindos frascos para cima de mesa com
extractos a.1,5500, 2000 e 3,5000 ao par.
Jogos para vispora a 200, .240 e 320 rs.
Linha de marca (caixa) 240 rs.
-^-Temporal pode ser procu-
rado em seu estbelecimento bo-
nanA onde contina a vender
pelos baratos preqos de seu an-
tigo estabeleimento com titulo
de Temporal na Bonanqa.
Rna do Queimado n. 3.
ssobotw mnv ihbmm
Attenpo
Na praca do Corno Santo n. 17, H
andar, vende-se mais bai*ato do que em |
outra qualquer parte cal de Lisboa e
potassa da Russia da mais nova no mer- ^
| cado, assim como vinho Bordeaox de su- }
aperior qualidade em caixas e garrafas. M
una mi wmwm
Lageamento
Verae-se n ra de Apollo n. 4, lagdo para
| caieadas e armazens,
3 cordeiro previdente
Rna do Queimado n. ltt.
Novo e variado sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfil-
marias,w:le que effectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
reeeber um outi o sortimento que se torna
aotavel pela variedade de objectos, superion-
lade, qualidades e commodidades de pre-
sos; assim, pois, o Cordeiro Providente pede
3 espera continuar a merecer a apreciacao
lo respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecida mansid5c
a barateza. Em dita loja encontraro os
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray 4 Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
eza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para couservacao do
jsseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
i outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
(rancezes em frascos simples eenfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta.
Oatras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade.
com escolliidos cheiros, em frascos de diffe-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas eom bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invermsada contendo fi-
aas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papeleo igualmente bonitas, tam-
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos d metal coloridos, e d*
moldes novos e elegantes, com p de arro?.
9 boneca.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e oulrae differentes
qualidades tambem para denles.
Tnico oriental de Kemp.
A Inda mais coqns.
Um oulio sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com ilets de vidrilhos
e alguns d'elles ornados de flores e fitas.
esto todos expostos apreciacao de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E FUNDOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfejo.
Flvellas c flias para eiatos.
Bello e variado sortimento de taes objec
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com.
prador. __________
Vende-sc breu fin o mais superior que ha n i
mercado, por preijo eommodo : na ra do Vig.i-
rin n. 3fi._____________________________
Vonde-se uTa ca Barreras n. 9 : i|iem pretender diriia-se
trnda di* Juo de ll,irro n. 'M.
ut-tosno
Era Pernambuco, p Maur^r 4 C
Macei, Paulo ose da Co^i Araujo.
em

,
!
*
' 1f- 'T "aiTili



*
1HHH
1
I
Di
ario
de
Peruanibuco
Sexta feira 15 de Oulubro de 1869.
rival a id
Ruado.Queimadon, 49 e 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
do Maia e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queirnando ludo quanto tem craseu
eslabelecimento para acabar o fazer novo
sortimento, por isso quciram \ r ou mandar
ver o que bom o barato.
Caixas de liuhas do gaz com
50 novellos a .
Latas cora superior banha a
120, 200 e.....
Fraseos de oleo babosa njuilo
fino a.......
Duzias de raeias (inglezas )
muito boas a .
Garrafas cora jagoa florida ver-
dadeira......
Garrafas com agu.Ydivina da mc-
lhor quaiidade .
Caixas com 12 frascos de cheiros
proprio para mimos .
Dita com|6 frascos muito finos
Oleo baboza muito fino que s
a vista ......
abonetcs do calunga muito bo-
nito ......
Caixas do p de arroz muito
superior .....
Pecas de babadinho cora 10
varas ......
Pecas de fita de cs qualquer
largura .....
Escovas para unbas muito fi-
nas ..... .
Escovas para dentes' fazenda
muito fina .....
Pulceiras de contas de cores
para meninos .
Gaixas de linha branca do gaz
com 30 novellos .
Pecas de tranga lisa de todas
as cores .....
Resmas de papel pautado muito
fino ......
Pares de botoes para punhos
muito bonito .
Libras de laa pa-a bordados de
de todas ?s cores .
Pentes com costas de metal
muito finos .
Novellos de linha muito grande
para croxs a .
Duzia de linha froxa para bor-
dado ......
Glosas de botoes madreperola
muito fino .....
Sabonete muito finos GO, 120,
ICO, 240 e.....
Pecas de fita de la todas as
cores ......
Espelhos dourados para parede
M000 e.....
Espelhos de Jacaranda muito
fino ......
Pecas de trancas brancas e do
cores de caracul .
Pares de meias cruas para me-
ninos ......
Caivete muito fino cora l fo-
Ihas ......
Frascos de sndalo e pateeholy
muito finos .
500
400
400
400C
i 201
i 500
SfloOft
0800
doOO
240
GOO
mo
&iOC
500
fluo
200
600
OiO
4000
(?120
8;>000
320
320
0480
oOO
1326
0800
I 00
000
060
320
1300
A DINHEIRO HA LOJA E ARMAZEM
DO
vAmb
Dfi
FLIX PEREI11A DA SILVA.
O proprietario d'este grande estabelaeimento, vendo que se est aproximando o fin-
do anno, e tendo ein ser um grande deposito deposito de fazentlas; nao fallando en
avahadas encommemlas que Ihes esto obrigado todos os dias, tem resolvido liquida-
las por prego muito mais baratos do que em outra qualquer parte ; s com o fim
de diminuir o deposito o apurar dinheiro. Encontrase ueste eslabelecimento do
l'AVO avultado sortimento deaz,ndas d) luxo e modas; assim corno de primeira
necessidade. As pessoas que negociam em pequea escala n'csta loja poderlo surtir-
se vendendo-se-lhes pelos precos que compram, nis casas inglezas; assim como as ex-
cellentissimas familias podero mandar buscar as amostras de todas as. fazendas, ou raan-
dar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em suas casas; o eslabelecimento se
acua constantemente aberlo das 6 horas da nanha s 9 da noite.
PRMO SE) LIV10S
[i :
AGUIA BRANCA tem convicio de que a abundancia de objectos de novidade-
n uc seu
dever scientificar a todos, da recepc3o d'aquelles objectos que esto alin do commum
como bem sejam :
Cortinados
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortmento aos me-
lhDres e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
de m a 124000 rs. cada par at 250000 rs,
is.o na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
15-200
DO
BRACO DE OUO,
o 7
lina do Imperador
n.26
NeMo cstabeleeimenio se encontrar diariamon-
"e ara competo sortimento do pstela ria do todas
ts qualidades para lanche c sobre-mesa, etc., etc.,
> linno> do tnd.is as qualidades para cha, presun-
*.os do Hambre, lilos i nqlezes, pudin?, o linalmeiuc
:udo quo consiste en urna boa pastelaria, com o
maior asseio o esmero, cha hysson, preto o miudi-
aho do melhor que ha no mercado. Nosta nsa
tecebein-=. eneommeadas para casamento?, bailes
rba plisados, rompremeiiendo-se os donos do es-
a belecimento a ser ir o melhor i for possivel
i reatada do freeuez, d-=pond> para esso lim de
m completo pe'ssoal. Recebo-ee avulso toda e
juaiqn r encommenda, como sejam, bandejas,
bolos e paes-de l decorado*, doces d'ovos, seceos
e de calda e erystalisados, frustas nacionaes e es-
rangeiras, amendoas coofeitadas, uro completo e
do sortmento de cantabas de lodosos gostos
3 precos, para mimosear senlioras ; eslas caixi-
uhas recentemenro ebegadas de Pars, sao de pri-
meado go to, oftereee inflas nos galanteadores do
bello sexo, pois neUa acharao um digno e serio
presente para as donas do seos pensamentos lico-
res, vinhos linos do todas as qualidados, conservas
lamemos em laias. Os don a de-te estabolccimen-
96 nao te pouiondo a despeos, buam tolos os
oterpoS para servir o respei'.avel publico o mo-
fo or que for possivel, e sendo principiantes o lu-
eaodo com todas as dculdades, esperam a con-
sorreac do respeitavoj publico desta capital, na-
oionaes e estrangeiros. Pechincha : legitimo' vi-
;iho mscate! em caixas, que so vende por conimo-
lo preco para particulares o para negocio.
-'- ----------.^.-... __...._ ._.
NO
A PRECO F1XO E MDICO
SOMURINHAS de setim verdeultima no-
vidade para senlioras, a 18 e "i-5.
LINDOS cortes de tarlatana orvalhada, pro-
prios para bailes a 10?, 13#, 154, i70
e 22*000.
ESPECIAL sortmento de coques enfeitados
e lisosultima modaa 2500, 3r>060.
30500, 40, 40500, 30 e 60.
GfiANDE e beilo sortimento de chapeos de
palba da Italia, elegantemente enfeitados,
para senhoras e meninas a 150.440,130,
H0e90.
IRANIAS E CACHOS imitaco do ca-
bell, para senhoras, a 40800 e 800 rs.
GRANDE e agradavel sortimento de gai-
pure oa croch preto, em pecao metro
a U, 30500, 40 e 60.
DITO branco a 20300, 30 e 30800.
LINDO FILO da seda branco com ramagem
o metro 50500.
LINDOS o ricos aderefos do plaqus du-
blcst com brillantinas, rubina, esmeral-
das, perola. e camafeos ; nao ha diffe-
rciJa do ouro de lei e cooserva por lon-
go tempo a stia cor natural, vende-se a
4*3, 180, 300, 450, 900 e 1200f este
preco menor ao feitio de qualquer peca
wdadeira do mesmo trabaluo.
BOWTAS CORRENTES do mesmo metal
psia relogios, a B0, 80 e 100, no
MAR DA MODA50-RUA NOVA
Cera.
Vctt>e-ea preta para sapatos, a melhor pog-
ui. tfmaotnto: na trrosa da nn d&s -pe'o barato preco d MSODQ cada Am, pe-
Croe; n. 4, loja do calcado. chincha.
Explendido sortmento de
roupas eitas
NA LOJA DO PAVAO RA DA
IMPERATRIZ N. GO
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo caigas palitots e coletes de.'casemira, Poreira da Silva.
de panno, de brim, de alpaca, e' de todas BALOES MODERNOS E SAIAS DE LA
as mais fazendas que os compradores pos-! Na loja do Pavio vende-se os mais mo-
sam desojar, assim como na mesma loja demos baloes reguladores tanto de musse-
tem um bello sortimento de pannos casemi- lina como de la de cor, e as mais moder-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer na 5 saias do 15a entestada, mais barato do
qualquer peca de obra, coma maiorpromp- que em outra qualquer parte,
tido vontade do freguez, e nao sendo SULTANAS
obrigados a acceita-las, quando nlo stejam Ghegou para a loja do Pavo* um grande
completamente ao seu contento, assim como sortimento das mais lindas sultanas, para
n'este vasto estabelecimento encontrar o vestidos, sendo muito larga e bonita fazenda
respeitavel publico um bello sortimento de con listas de seda e os padroes mais novos
camisas francezas o inglezas, ceroulas de que tem vindo a es'e mercado, vendendo-se
linho e algodo e outros muitos artigos a 10400 o covado, na loja de Flix Pereira
da Silva ra da Imperatriz n. 00.
ORGANDY BRANCO.
Vndelo o mais moderno ornandy braneo para
vestidos com listras largas e miudas, assim como
urna grande porcao de cambraias brancas, tapadas
c transparentes, tendo das mais baixas de4000 a
pen, al as mais. linas de 10 ou l$000, todas
estas cambraias se vendem mais barato do oue em
outra qualquer parte.
COLCHAS DE FSTAO.
\endem-so colchas de l'ustao brincas e de cores
por preco muito em corita, na loja do Pavao.
ORGAXDY 1JI2 COll
A 3C0 rs. o covado.
'.'endem-se bonitos organdys de cores com bo-
rnes padroes e ixes a .J60 rs. o covado.
CAMISAS PARA SENH'iHA.
> endem-se finissimas camisas francezas borda-
das para sen hora, na loja do PavSo.
AS CELEZIAS DO PAVAO.
^'cndem se a^ mais finas celezias, esgnies e
breanha^ de linho por preco muito em conta.
FCSiTAO BRANCO PARA VESTIDOS A G';0 RS.
Vende-se fosflo branco, com lista e lavradmhos,
muito proprio para vestidos e roupas de meninos,
a OJO rs. o covado.
COLLERINHQS PARA SENHORAS.
"Vendern-so finissiinos collerinbos de e:guiaode
linho proprios para senh ras c tambem para me-
ninas a Sf a duzia.
ALPACAS DE CORDO.
Tendem- se as ruis hriltaotes alpacas Je cor-
daczinlio para vestidos, tendo asmis lindas cores,
cono Bismark, lyrio, rdxo, g?nga etc. etc., pelo
batato preco do 1-J rs. (ffiorado-
TAIILAT.VNAS.
Vendo-se tiuissinia taiia'.ana branca e do todas
as cores, assi;n como fil branco lizo a 600 rs. a
vara.
ALGODO ENTESTADO.
Vende-so superior atgodiozjtibo com doas lar-
guias, proprio para lencoe>, sendo lizo e entran-
cadj, e vende-so por pceo muito rasoawl.
MEIAS PAMA MENINOS A 3*300 RS.
\ endem-se duzias de meias superiores para
meninos e meninas, pelo barato preco do 3*900 a
duzia.
BASQUINAS DE GUIPZE.
Chegaram as mais bonitas e modernas basqui-
n:s pretas de gnipuze, que se venden mais barato
do que em outra qualquer parte;, assim como a*
mais delicadas ronieiras ou pelerinas de croch
pr> tas, enfeitadas de verde e ontras core*, que se
venda muilo em conta.
CHAPEOS DE SOL.
Vende-se um grande sortimento de cftip os de
sol de seda e alpaca que se renden muitj ba-
ratos.
LENCOS BRANCOS.
Vendein so bonitos lencos bnincos e do cores
com barras e abanhados,' pelo barato preco de
:!00 a duzia, ditos de linao abanhados a6af
duzia, ditos de esguio para varios precos, ditos
de algodao a 2-3 o I-J60O a duzia.
A -i 0000
Na loja do Pav3o vendem-se modernissi-
mos chales de fil preto cm lindas palmas
de seda, pelo barato pre.;o de 50000,
pechincha.
BASQUINAS A 121000
Va loja do Pav3o vende-se as mais mo-
dernas basquinas 011 manteletes de guipure,
pe'o barato preco de 120000 cada urna.
PARA ESCRAVO*
Na loja do Pavao vende-so estamenha
de algod5o mesclado para vestidos e roupa
de mo'eques a 200 rs. o covado, na ra
di Imperatriz n. 00 de Flix Pereira ^
Si. va.
Papel para embrnlho.
"umpra-se papel para embrulho : na loja do
Pavao, ruada Imperatriz n. 60, Jo Flix Pereira
da Silva.
FOSTES BRANCOS PARA VESTIDOS A
400 RES.
Na loja do Pavao vende-se um grande
soHimento de bonitos fusloes branoos, pro-
prios para vestidos e roupas do cranlas,
assim como tambem para roupas de ho-
mens por serem de lavores miudinhos e
bantame encorpados, e vendem-se pelo ba-
rato pre?o de 400 rs. o covado nicamente
na loja n. 60 da ra da Imperatriz.
CORTES A 80000 DE VESTIDOS A 80000
CORTES A 80000 COM DUAS SJUAS
Chegaram para a loja do Pavo os mais
benitos cortes de lia cora duas saias,
s-- ido neste genero, os de mais gsoto que
tem viudo ao mercado, o cada um em
seu cano, coro o competente figurino, e
veudem-se pelo barassimo pre-;o de 10800,
s na loja de Flix Pereira da Silva a ra
da Imperatriz jj. 60.
CORTES DE SEDA A 20,0000.
Na luja do Pavo, vendem-se bonitos cor-
te.! de seda para vestidos tendo 15 covados
ca Ja um, e com quatro palmos de largura;
pechincha na ra da Imperatriz n. 60, de
Flix Pereira da Silva.
CHALES DE CHACHEMIRA A 60, 100 E
120000.
Na loja do Pavao vendeto-sa os mais
benitos chales de verdadeira cachemira de
cor, com os desenbosmais modernos, a 60,
1C e 120000, e muito barato ca ra da Im-
peratriz n. 60.
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armizem de Flix Perei-
rn (1*1 Sil vi
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 10800
Chegou para a loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porco ce
pecas de bramante cora 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura .di-iaapnda o cumpri-
mento de tira leen!, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco do 10800 rcfs"cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicacoes para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porgao de cera de
carnauba em saceos por preco mais barato
do que em outra qualquer: 11a loja do
Pavio ra da Imperatriz n. '60. De Flix
Pereira da Silva.
MUSSELINAS DE COR
Vende-se as mais bonitas musselinas de
cores a oOO rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de casaquinhos de seda
pretas ricamente nfeilados, sendo cora os
I feittos mais novos que tem vindo ao merca-
do e vendem-se muito em conta.
FAZENDAS PARA LEtO
Na loja do Pavao.
Encentra o re?pei(avel pabHco nesta I I l-
mento um grande sortmento de fazendas pretas,
como sejam, cas-ras francesas e inglezas, chitas
pretas de todas as qualidades, duenda do laa de
todas que tem vindo, proprios para luto, como
sejam, Saltabas, alpacas lavradas e lisas, eantio,
bomhazioas, meiinj, e'.c, que tudo se vende por
proco barato.
NOVAS BASQUINAS COM CINTO.
Ciiogaram as mais modernas basquinas de gros-
dcnaple preto, ricamente enfeitadas, sendo df nm
feitio inteiramente novo, com ricos cintos largos, e
vendem-se por preco razoavel
CA8SAS FRANCEZAS.
Vende-se um elegante sortmento das mais finas
e mais modernas cassas fnneczas que tem vindo
ao mercado, sendo com padroes miudinhos c
grandes, e vendem-se por preco muito em conta.
r\.S SEDAS DO PAVO
"Altas navidades.
Pelo ultimo vapor chegaram para loja do Pa-
vao, que vendo mais barato do quo em outra qual-
qne parte, as sedas seguintes : ponpelinas ou
BjorgOfdes de linbo o seda, com os mais delicado^
padroes, sedas de listras, padroes inteiramente
novos, groz de todas as cores, sendo verde, azul,
lyrio, rosa, cinzonto, etc., setins, branco, azul,
verde, rdxo, lyrio etc., etc., assim como um gran-
de sortimento de grosdenaples pretos de todas as
qualidades, o superior gorgurlo preto de soda
para vestidos e colletes.
AGRACIANAS.
Chegou esta nova fazenda c ci o neme de Gra-
cianas, sendo de urna s cor, lyrio,. roso, verde,
azul, etc., etc., e muito encorpada, com lustre pro-
priamentc d>; seda, sendo melhor e mais moderna
que este anno tem rindo para vestidos, e vende-
se pelo barato prego de '2$ o covado.
ALPACAS LAVItADAS
Na loja do Pavao.
Chegou pelo ultimo vapor um grande sortimen
to das mais modernas e mais bonitas alpacas la-
vradas para vestidos, tendo entre ellas algumasque
fazem a vista propriamente de seda, e vendem-se
por presos muito em conta.
GUgfiURO PRETO.
Chegou para a loja do Pavo o mais encorpado
gurgurao de seda preto para vestidos e cojletes,
quo se vende mais barato do quo em outra qual-
quer parte.
MADAPOLAO FRANCEZ
A 7000, w o pavo.
Vendem-se pecas de madapoln francoz cm ii
metros, pelo barato preco de 75000, dito enfestado
com 20 jardas a 7000,'assim como linissimos ma-
dapoloes francezes e inglezes, ditos de jardas, que
se vendem mais barato do qne em outra qualquer
parte, por harer grande porijo .
AS CASSAS DO PAVAO
Covad. a 300 rs.
Vendem-se finissimas eissas francozas com lin-
dos desenhos e cores fixas a 300 rs. o covado.
CHITAS BARATAS
Na loja do Pavao
Vende-se urna grande porcJto de chitas escuras.
eclaras.de cores fixas, por precos queadmiramn
BRILHANTES BAREGES A 400 RS.
S o Pavo vende as mais delicadas ba-
reges de pura '5a, sendoti-ansparentes com
os mais delicados desenhos, de quadrinhos,
listras e lizos, sendo nWe artigo o mais
delicado que tem vindo ao mercado, e
vende-se pelo baratissimo preco de-400 rs.
o covado,
PELERINAS A 4,5000
Na loja do Pav3o vende-se. as mais mo-
dernas romeiras ou basquinas do croch,
pretas enfeitadas com verde e outras cores.
Bonitas caixinhas de madeiras envernisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para viagem, servindo ellas de carteira
juando abertas.
Ootras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras machetadas, com thesouras e os
mais necessarios dourados e de madrepe-
rola para costura, obras de apurado gosto
e perfeifo, proprias ~paro um bello pre-
sente, tendo algumas com msica.
Estojos ou carteiras de ecuro com nava-
lhas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para unhas, dentes, cabello e roupa.
Outras de balea com machetados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capellas com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
nhoras.
Voltas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pin-
gentes para o pescofo.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botoes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurino com o p de
Pannos de crocliet para cadeiras.
Novo sortimento de'loalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
proto.
Fil preto, de seda, com salpicos.
Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal pratoados,
para segurar costuras, tendo almofadinhas,
de velludo para agulhas e'alfinelos.
Thesouras de duas, tros, quatro e cinco
pernrts para frisar babadiabos. '
AGULHAS XOX-rLUSL'LTRA
Tal a-qualidade d'essas agulhas, que
merecen ao fabricante o pomposo titulo de
Nan-plusultra, merece a Agota Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes scnbraij a devida
estima por sna apreciavel quaiidade.
At agora nada se tinba visto de lo bom
em tal genero, e anda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d*aqui a pouco abundarao
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeips continuaro a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Dcscrever miouciosamente por seus no-
prata dourada, para colletes, cada um 5$.'' mes e qualidades aJnGnidade d'objectos
^Botes de cristal, encastoados em prata, que constantemonte s a ham venda na
para punhos, h o par. loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
Camisas de flanella para homem, a me-' vel ao menos nfadonho por isso ella con-
Ihor quaiidade que tein vindo a este iner- lia na constancia de sna boa c antiga fre-
cado, I quezia, e pede aos que de novo quciram
Meias de la para homens, senhoras e reconhecer a commodidatle de scus preros
creancas. e a cinceridade do seu agrado, que nao se
Ditas de dita, tecido de borracha, para esquegam de comparecer loja d'Aguia
PARA USO DA INFANCIA BR'SILEIAA,
1.0
Dr. A. Cesar Borges.
(2> EDICAO Mlfl HADA E
AU;.VB' \ii
Estes doiis hvros, resaltada de grande
rienda e esludus repefiacs do ntor, vjeram
tisfazer a umn da> mais listantes oecossidades da
instruceao prmi.i'ia, o por Mi forma fue, peli-
govornos do qua>i todas :i> provincias teom sido
adoptadas para as peclas publicas, assim oono
por grande numero de prolcssores partieulares.
O ptfmelro hvro 1 fwolntamerite di?erso das
cartas Tu'garinorile cmiliccidas pelo non de A
BQ) e compDsto segtndonni systemf ataral,
pliila-i'phicu i- ameno que aos roenin feeMita
exiraordinariaiiH'i::.' .0 conhedmento da leltara,
tornando-lhcs omito rnaij rpidos, c < uito menos
penosos, sen primeiros, linndus e vacilantes uas-
vida litlcraria.
O segundo lino consta de mmlos artigo^, ion-
ios etc., lodos la breves como convem l
altencao das crianejs, o 1 criptos em lingos
o cstylo Sprprlads a franqueza de sua in:
genea.
E de maneira Mmliiua.las nelli! se aehaui as
maloiias (|ue, 10 nicsuio. pasQ que vivaim-te in-
ti ressan n delelam os jicqtienos le) n.-.
Ibes e implantam lites no espirito e 1 .. i- -
'nudos prcens de rai-rnl, iuspirand-lhes, "desdo
lugo, com o gusto da luura, o amor da virtud-
o a repugnancia da do vicio.
Sai amlios e-lis livio- ntidamente iriipresso'j c.
elegsntemiite encadernndos oni Peri?, e eontem
SIS fntfl rcprc-eiitnndo os as.-iimplns dos
s ; o que os torna mais opnvidaltvo aes
nios e uitntci proprios para presentes ou premios
dos mesmos.
Conten dWnals o segando (' ds beHN bymnos
com msica para o coln co o lim da escole.
KecoinnieiidaiiHi-los p is c.'iili,ni;.n:ioile aos 96-
Dhores pas de r.unilia, e profssores qoe ;;nda 'is
nao ccnhccem.
50A
Primeiro livro.
SogOodO 1 a
A VE.Ni'A .N'.V
Livraria Iraiica/;!,
9-f,iA DO r.Hi:.;io-9
Brtiolomeu & C,
quem soffre de inchaco as pernas.
Branca ra do Quemado n. S.
N. 23Largo do Terco.BT. 23.
SIMIO DOS SANTOS ft C.
Os proprietarios deste bem sortido armazem de secco e molhados, partecipam
aos seu? numerosos freguezes, tanto desta praca, como do mallo e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teemum grande c vantajoso sortimento de diversas merca-
duras e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a retalho, por
menos prego do que em outn qualquer parle, por ser maior parle deslas mercaduras
compradas por conta propria, por isso quem comprar at a quantia de 100$, ter cinco
por cerdo pelo seu prompto pagamento garantndo-se qualquer genero saludo deste
armazem.
GAZ AMERICANO 9;> a lata, a 400 rs.
a garrafa e 60a rs. o l-o.
VINIIO VERDADEIRO F1GUEIRA oGO e
6i0 rs. a garrafa, a 45500 o 4S00 a cana-
da, a 720 e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
a 400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 30 e
3^500 a caada, 600 e GiO rs. o litro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 73 a caada, 10340 o litro-
Vl.NHO BRANCO DE LISBOA a 000 rs.
a garrafa, 40500 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa. 20200,
t08OO e 10400 a caada, 3G0 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR 10440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 960. 900 e 850 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo-
grammo.
DEM PARA TEMPERO i 640 rs. a li
bra, 10400 o klogrammo, era porco se
far abatiraento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, o 10570 o klogrammo, em
porgo se far abalmento.
ARROZ DO MARANHO E DA INDIA
120e 140 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki- il5 a frasquera e 10 o frasco.
DO a airona QUEIJOS DE DIVERSOS VAP
620 rs. o klogrammo, as porc^o ha aba-
lmento.
BOLACIIINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 10 e 10400 a lata.
VBLLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. em eatsa ha abalmento.
PHOSPHOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANZA, 280, 400 e 580 rs. o masso.
33200 e 60500 a groxa.
AMCIXAS EM LATAS E CACHINHAS
DE MUITOS TAMANHOS a 30500, 53500
e l| a libra.
GO.MMA DE ILH0 AMERICANA 400 rs
o masso de urna libra, o em caixa ha aba-
lmento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abalmento.
SERVEJA INGLEZA MARCA H 50*09
a duzia e 5(10 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA IIILERS
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
VINIIO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
800 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, o 500 rs. o
fruteo
dem de laranja doce aromtica,
logrammo e 30800 a arroba.
ALPISTA 240 rs. a libra e 520 rs. o
klogrammo, e60 por 14 kilogrammos.
X\F EM GRAO 60 e 60500 a arroba,
200 e 240 rs. a libra, 440 e 320 rs. o
klogrammo.
SABO MASSA 260 e 200 rs. a libra,
ORFS a
30, 25800 e 20400, em ean faz-se gran-
de abatimento.
TOUGINHO DE LISBOA 400 rs. a li-
bra, e S80 rs. o klogrammo. 9 H05OO por
14 kilogrammos.
CHA FINO. GRAUDO E MIUDINUOTs
570 e 440 rs. o klogrammo, em caixa ha melhores que ha no mercado,
30 e
kilo-
abatimento. 30200 a libra, 75080 e 60540 o
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA- grammo.
*"AaIN E, ALETRIA' 800 rs- a libra e DEM PROPRI03PARA NEGOCIO 20700,
1^/50 o klogrammo. 20500, 20200 e 20 a libra, e 50450 e
SEVADLNHA E SAF 280 rs. a libra e 40180 o klogrammo.
Assim como ha outros muitos mais gneros, vtnho em a.icoretas, azetonas,
passas, figos novos, charutos.de diversas piarcas, linguicas de Lisboa, marmelada. con-
servas gela de marmello, pcego, ervilhas, pexe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pmenta, grandes
molbos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonbo
menciona-los.
Cha tonl-purgativ o e lepuratlvo
de chambard.
Composto das plantas as mais odorferas e as
mais virtuosas dos montes os mais elevados, o cha
toni-purgalivo de Chumbar i possue nm gosto sabo-
roso o nm aroma snavissimo, 9 as propriedades as
mais nntaveis sobre os embaraejs do estomago,
do*-intestinos e do ligado, o desob*trnente por
exeellencia na constijBaQao do- ventre, t nao tem
resguardo algnm. Depurativo especial o directo
das biles e dos humores, refresca o sangue depu-
rando-o.
deposito Especial,
Pharmacia de Bariboioineu & U, roa larga do
Rosario n. 34.
- ..i ----------------j_...._____________________
Vende-se o dep^ito de clwrulos da ra w-
treita do Rosario n. 16 : a tratar na roa do (lorias
numero I.
A roa do Livramento n. 8, contina a ha-
ver para vender por precos rasoaveis, o
melbor vinho verde at boje vindo a este
mercado.
CAJL E LISBOA
E
: POTASSA DARUSS1A
A man nova no mercado, a preco razoavel: nc
^maiern de Manoel T. baMo, 4 roa do Coraraercic
Vcnde-je nm cav^llo para sella, bom bt-
xeiro e moito novo : a'tratar na ra Direita na-
me/o 09.
Vinho, Pilulas, Xauope e Tintura
de jurudeda simples e fenruginosoj
leo, pomadae emplastro da mesma
planta piieparados por
BARTHOLOMEO & C
Pharmace uticos- Droguistas
PEI114MBI < O
A Jurubeba : esta plaa boje reconbecida
cuma o mais poderoso tnico, como o melhor
desobstruente.ecomolal applicada nospadecimenios
1I0 ligado e ba;o, hep.ililes, duiesas, tumores inter-
nos e cspecialmcnlo do ulero, bjdropeias, erysi-
pellas, etc.; e associada ao Ierro un as pallidas
cores, cbloroscs.e falta du menstruaco, desarran-
jos do estomago, ele, o o qne ditcmos ailtslao
innmeras curas impoitanics obtidas com nossos
preparailos j bem condecidos e asados pelos mais
distioclos mdicos do paiz e Portugal. Em todos os
oossos depsitos distribuimos gratis folelos que
melbor fasem conhecer a Jurubeba seos resaltado
e appiicacao.
Vernizes.
Vende-se no emriphirio de Joaqttn Gerardo
BasI i#, ra do Vigario 11. l, primeiro andar,
scguinles vernizes em latas de 8e9lllraa 1
litado rabrican'.a di rara, Caetano Anti
ilos Santo-: Li. Verniz copal escuro.
Dite dito duro.
Dito dito escaro prepri 1 pan obras de l Iba .
Flan
Dito cor de ojiro 011 donradilho.
TeiHjt&i'al na Boianea
E>\' Kilabelmlmetto acaba de rer^r nm c
plato aortimentn do agnllns cnrtae o rumprida-,
as melhores --1 *= fam rindo a'i mercado: .
Ibas lem o distinrtivo doJIEMPORAL.
previno-so a ledas as ramillas qn qnand m
darem comprar estas especlaes gMllia.s que \
un p.ipol o distinclivo do TEMPOAL.
Kaa sejam engaadas pelos meuj rellenas api
do ouiras agulhas 0 dizrndo quo san as no
annnncio.
S onde ha estas agnlhaa na
LOJA DA BONANCAN. 63
preco do cada pape! 100 rs.
Assucar le oxido le ferro le
Chaatcawd.
Q ottucar fe rujtuoM de Chanteand obtdo
pela associacao do exido de ferro iiilerampvl>
liuel com o assuear cuidadosamoiiie purilicad...
Este assuear, de urna bella apparearii cnstaliu
tem o simples Rosto niui agradavel do sanear,
sem o menor sabur adstriogente : nao tem aeca .
Irritanl sobre 1 ma sa duestomago e entatin< .
e e rpidamente absorrkto pelo apparetno digesti-
vo sem causar as ComtipactVs do ventre.
E' boje o preparado do ferro de mais aceitado
para a enterse atona dos orgus, perdas brancas
menstruacoes diflleeis, etc., e tem a seu favor o
juizo autorisado da escola de medicina de Par 1,
e dos chimicos os mnis noi,
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de Barihobmuu & ('.., ra laica c>
Rosario n. 3i.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugio no da ) do me* passado a eecra 1
Severiua, cabra, natural da cidade do Araeaiy,
com os signaos secninles : slttira regular, cha a
do eorpo.olhos pei]iienos, testa estraita-, (alta
dentes na frente, tuin o dudo polefir ou o mii,
da mo esquerda nm pouco dobrado para a p;
da man, beicos linos e bastantes rxos, levou u
trouxa contendo doos vestidos, um de chita c 1
listras encarnadas, e ontro de laa cor de cinza e
tai vestida com um vestido de chita escura e :
Calmas brancas anda novo, chale de laa cor jo
Min, e um ouiro-jniudo de rodil ha, com u"n
taboleiro de flandres; desconfla-se que ella e-
occulta em alguma casa, pelo que se protesta con-
tra a p;s-oa qoe a ti ver occoltada, obrigando-Ee
a pagar o< dias de sarvioa : rogn-se, port.ini.v
autoridadee c mais pessoas, quo a apprehendau: ,.
a levem rna do Atnorim n. 39. | andar, oc a
re* do Hospicio n. 47, uue se gratificar.
Fugi'o do engenho Queimadas da eouur ;t
do Brejo da Modre de Deo', a escrava Paeica
parda clara, cab-Hos carapinhos, de idnde 16 1
17 anno, estatura regular, ba *ngommad..iri o
costureira, coja fuga levo losar no da 13 de se-
tembro-prximo pas.-ado, iend..
sardas e espinhas, dentes com
vida de dotis para tres mi
ridades ptdiciaes a r
assim eonio a qnalq,
bem recoinpen-



Perntaibuco
de 1869.
Pfwaeo
i rao-
Ver no seu rego-
ldo f;iltou a verdade
sencial na expos-
fez na forma do
da antaee-
WESinOtCIA AS.
Art. 7." To
Wxta efleita
mi occultou mSHPf
o 011 doc! irafa) que
'art. 3." .
j 2." Que o genero manufacturado e
tullecido como nocivo ao publico ou con-
trario as leis ou a moral.
' :i. Que antes de reiuerida r paten-
te ora explorada a mesma invenco ou dos-
cotedi por qualquer oura pessoa era qual-
quer ti-mpo ou pelo proprki agraciado por
mais de ora anno, salvos os casos dos $5
h." e G. do arl. 2..
o % i." Se o agraciado nao puzer em pra-
ti;M t invenco ou descbertaN dentro de
daos arwios depois de concedida a patente,
salvo se por lei livor obtido maior prazo.
* Art. 8. Os regulamentos que o gover-
no expedir para exeeuco desla lei sero
desde logo postos em vigor e submettidos
i approvacaj do corpo legislativo na stia
primeira reunio, o nao podero mais ser
alterados pelo governo, excepto no qneres-
peila s designares das presidencias e le-
gacbes e das gazotas, de que tratam es
i J e 3.' do art. 3., as quaes elle poder
alterar,'qnando convier.
i Art i)." Ficam revogadas a lei de 28
de agosto de 1830 c todas as disposices
em contrario. _
Ri de Janeiro e sala das commissoes
.la cmara dos deputados, 13 de setembro
de iSMj-Affonso de Car oalho.Augusto
F. de Oltvetra.F. Raphaelde Mello Reg
Ferrcira Lage.Dionysio Martins.J.J.
do IJinu e Siloa Sobrinho.
Lm-seo sao mandados imprimir: um
parecer de commisso, declarando que nao
devattl ser saneconado* diversos projectos
de rei da assembla provincial do Paran ;
ontro, approvando os actos do presidente
do Paran, pelos quaes recusou sancho
quelles projectos; outro declarando que
nao deve ser saaccionado um projecto de
ei da assembla provincial do Rio Grande
do Norte ; e outro, declarando igual cousa
sobre o projecto de lei do orcamento da
provincia da Baha.
Lm-se e sao approvados: um pare-
car, indeferindo a preteHCo de 1). Anna G.
rawres Rodrigues; e ootro, mandandoaogo-
verno para informar a pretenco do coronel
fos Maria Ildefonso Jacome da Veiga Pes-
soa o Mello.
Lem-se e v3o a imprimir para serem
subinettidos a votaco cinco das dep tis, na
frma do regiment, os pareceres sobre as
eleieoes feitis em diversas parocliias das
provincias da Babia e do Piauhy.
- Le-se, e approvado sem debate, o se-
gninle requerimento :
Requeiro que se peca ao governo, pelo
ministerio da agricultura, a planta do rio
Araju.iya, levantada pelo engenheiro Ernes*
: i VoMe em 1863.Cruz Machado.
Le-se, e vai a imprimir para entrar na
ordem dos trabalhos, a redaeco sobre con-
["mtf de loteras.
Entra o successvamente em discussao,'
o sao approvadas sem debate as redaccoes
sobre a isenco de direitos concedida a An-
tonio de Lacerda, concesso de favores
empreza para a construeco de um ramal
i&no do Rio Gran le ;i cidaile de Jaearehy ;
e sobre a penso concedida a D. Herme-
- -:- :
m seSo.
Le-se e approva-se
dente.
O Sr. i" Sochktaiuo, d conta do
guinte Um
EXPEDIENTE.
Um officio do ministerio do imperio,
enviando o olliciocom que a presidencia da
provincia de S. Paulo transmitte as actas
da eleico primarla da parochia do Eotu-
cal. A segunda commisso de podares.
Outro do ministerio da agrienllura. re-
metiendo em additamento as inforrafces
ministradas pela, .presidencia da provincia
do Para e referentes ao contrato po>- ella
celebrado cora o Dr. Jos Vieira Cooto de
Magalhles para o eslabelecimento da m-
vegaco a vapor nos ros Tocanlins e Ara-
guaya.A quem fez a requisico.
Um requerimento do tenente-coionel
Bento Jos Fernandas, pedindo a rcsl.lui-
cSo da inanti do 86J0\0, que indevida-
mente page de decima ao thesouro na-
cional pela casa de sua propriedade na-La-
ga, roa da Boa-Vista n. 21. A commis-
so de fazenda.
Lem-se, julgam-se objecto de delibe-
rarlo e vSo a imprimir para entrar na or-
dem dos trabalhos: um projecto approvan-
do penses, declarando que nao djvem ser
sanecionados diversos projectos de Un da
assembla provincial do Cear, opinando
pela approvado de eleices primarles de
diversos collegios do 5' dsinelo da pro-
vincia da Baha, e ma'u o segmnte :
t A assembla geral resolve :
* Art. Io Ficam creados na provincia do
Para mais sete collegios eleitora s, sendo
as villas de BaySo, do Curralinho, de
Oeiras, de Melgaco, de Portel, de Chaves
e de Porto da Moz, devendo dar cada urna
das seis prlmeiras parochias c a de Breves
20 eleitores, a de Porto de Moz 10. a de
Souzel 7e a de Gurupa la,
c Art. 2o As paroebias de Oeiras, Cilla-
res, Santarem-Novo, Salinas, Ponta de Pe-
dras, Soore e Juruty darn 3 eleitores cada
urna, a de Boa-Vista 12 e a do Igarape-
minm 40. ; > .
Art. 3 A parochia de Beja pertenecra
ao collegio do Igarapemirim.
Arl. 4 Revogam-se as disposieosem-
contrario.
Sala da sessSes, 11 de setembro de
Fausto de
t' Serreta rio, di conta de 80-
Memh:<
linda dos Guimariies Peixoto.
Entra em :.' discusso, e approvado
remettido c imratssio de reda>;o, o pro-
i alwind > lira crdito extraordinario ao
afeterio da marinha, com o additivo olTe-
recido em 2.a discossao,
--Entra era I.1 discuss3o e approvado
sem debate, o projecto concedendo dez lo-
8rias ti inaandade do Santissimo Sacra-
meirto :h fregaezia da Candelaria da cOrte,
ri rao administradora do imperial hospital
dos Lazaros.
O Sr. I)iv;o Vei.iio pede, c a cmara re-
solve, que o mesmo projecto entre imme-
diataraente em a.Vliscusso, na qual entran-
igoalraeoie approvado, e passa 3.a.
O mesmo Sr. Diogo Velho pede anda, e
da mesma sortea cmaraapprova, a urgen-
cia para ser dado o referido projecto para a
ordeni do dia seguinte.
Eotrlo em urna nica discossao ai
emendas follas e approvadas pelo senado
i proposicSe desta cmara, creando colle-
ios eleiloraes em diversas provincias do
imperio.
O Su. Joo Mbndes, ponderando que o
projecto nao foi distribuido pelos Srs. depu-
tados e ne?n publicando requero adiamento,
< ueste sentido manda mesa o segeinte re-
querimento, que apoiado e poslo em dis-
io :
Beqoeiro o adiamento at que sejam
impn'ssos o projecto primitivo e as emen-
das do senado, em avnlso ou no jornal que
publica os trabalhos da casa.Joo Men-
rfes,*
Depoisde ligeiras consideraces dos Srs.
Araujo Ges, Cruz Machado. Benjamn e Ja-
gdaifbe, flea a materia adiada.
O SR. CASADO justifica o manda mesa
o seguinte requerimento, cuja discusso flea
encerrada :
Requeiro se pecam ao governo as se-
guintes infoxmacoes :
1." O'1' a quantia despendida com a
acqmsldo de voluutarios da patria remetti-
dos da provincia das Alagas para esta cor-
te, durante a administrado Alencastre?
t.' Quaes as obras publicas mandadas
alli construir durante a mesma administra-
cao e se para ellas precedeu o competente
orcamento ?
3." Quaes os individuos encarregados
dessM obrar,
4." Que somraa receben cada um delles
dos cofres da provincia para levar a effeito
a construeco de laes obras ?
'. Finalmente, qaal o estado em que
se acham ellas e de que modo tm esses
individuos camorido c satisfeito seus deve-
res, ora relaco a essas mesxnas obras e is
qoanlias para essefim recebidas ?Casado.*
O Sn. 1, Secretario, obleado a palavra
pela ordera, procede leitura das rediCoes
sobre abortara de crditos eatraerdinarios
aos ministerios da marinha e da guerra.
Dada a ord m do dia, levanta-se a ses-
so s quatro horas da tarde
SESSO EM I i DE SETEMBRO.
nnswENtt.v no sn. toas.
Ao mcio dia, foita a cotaada, verifi-
1869. Siqteira
Aguiar.
Entrara successvamente em discus-
so as redaccoes sobre abertura de crdi-
tos aos ministerios da marinha e da g ierra
e :oncessao de loteras a div-rsas matrizes
c estabelecimentos pos, e sao approvadas
sem debate.
Procede-se totaco do requerimen-
to do Sr. Casado, cuja discossao lico.i en-
cerrada na nltima sesso, pedindo infor-
mages ao governo sobre negocios da pro-
vincia das Alagas, e approvado.
Procede-se votafao dos pareceres
da Ia, 2 e 3a commiss3o de poderes sobre
as eleices primarias das parochias! de S
Gabriel, da provincia do Amazonas; Sossa
Senhora da Conceido do collegio di villa
do Rio Bonito, pertencento ao 2" districto
da provincia do Rio de Janeiro: e de Santa
Cruz do Escalvado, collegio de Marinnna ;
de Abre-Campo, S. SebasfiSto da Ped a do
Auta, S. Francisco de Assis do Ribciro
Vermelho, S. Miguel do Auta, Saet Mal-
parida, Jequery, S. Jos da Barra Longa e
Nossa Senhora da Conceico do Casca, to-
das do mesmo collegio de Mari anna, per-
tencentes ao 1J districto eleitoral de Minas
Geraes, c s3o approvados.
Entra em 3a discus.-ao o project.) con
cedendo dez loteras irmandade df San-
tissimo Sacramento da freguezia da Cande-
laria da corte, como administradora do im-
perial hospital dos Lazaros.
Vem mesa. s3o ldas. apoiadas, een-
tram conjuntamente em discussao, diversas
emendas, concedendo igual favor nafras
igrejas.
Ninguem pedindo a palavra, eponde-se
a votos o projecto, approvado com as
cinco primeiras emendas: e, sendo adop-
tado, remettido com ellas a comoisso
de reda -cao. As duas ultimas emenc'as sao
rejeiladas.
O Su. Pereou oa Su v \ reqoer que as
emendas sejam redigidas em projectjs ^e-
oarados.
. Consultada a cmara, resolve pela affir-
mativa.
Entra em Ia discnssh o projecto au-
torisaodo o governo para conceder ao P
conferentc da^lfandega da corte Lacidio
Jos Candido Pereira do I.ago um auno de (
licenca com todos os seos vencimentos
para tratar de sua saude onde Ihc convier.
O Sn. Diouo Vkuio pede, e a cmara
consente, que o projecto tenha urna s dis-
cussao.
Vem mesa, sao ldas, apoiadas, e en -
tra conjuntamente em discussao, diversas
emendas, concedendo igual favor oulros
funecionarios.
Ninguem pedindo a palavra, e porrdo-se
a votos o projecto, approvado com as
cinco primeiras emendas, e remettido
commisso de redaecao. As duas ultimas
emendas sao rejeiladas.
O SR. GAMILLO BARRETO justTica e
manda a mesa um requerimento, pedindo
informaces sobre negocios da provincia de
Matto-Grosso, o qual j publicamos.
Ninguem pedindo a-palavra, e indo pro-
ceder-se votado, reconhece-se n3o haver
numero lejal; pelo que o Sr. presidente
-declara a discusso encerrada.
O Sn. Io Secretario, obtendo a pa-
lavra pela ordem, procede a leitura da se-
gninte redaeco que vai a imprimir para
0#
guinte,
EXPEDIENTE.
Um officio do ministerio do imperio,
enviando a copia do ofllcio ora que a Iljraa.
cmara municipal pede approvacao da de-
liberado que tomou de revogar o addita-
mento postura de 5 de outubro de 1847
e a postura de 13 de maio do anno (indo,
concernentcs ao transito de vehculos por
algumas ras da cidale.A commisso de
cmaras municipaes.
Seis do Io secretario da senado, partici-
pando que o mesmo senado doptou e vai
dirigir sanedn imperial as seguintes ro-
solucties da assembla geral :
Io approvando as pjnses concedulasa
J C-ibega e a ootros ; 2, declarando
entender-se com 1). Mara Joanna.Fioza e
nutras a penso concedida a Mirianoa
Joanoa Fiuza e a oulras; 3* i pagamento do imposto da dcima addto-
nal, creado pela lei n. 1,507 de 24 de se-
tembro de 1807, os edilicios das pracos
do commercio do Imperio; 4* con edecd
isenc3o de direitos de importado a toda a
ferragem e apparelhos das puntes o ia-
doctos destinados ao prolongamento da es-
trada de rodagem da capital para o interior
da provincia da Parahyba do Norte; 5a
concedendo um anno do licenca, com todos
os vencimentos, para tratarem da sua sau-
de onde Ihes convier, ao I" ofcial da se
cretaria do imperio Jo3o Baptista Callo-
genas c a oulros: C1 concedeudo ao Io
conferente da alfandega de Pernimbuco
Joo Jos Hueriques lodos os vencimentos
do seu emprego durante a licenca de sen
meses que lhe foi concedida palo ministe-
rio da fazenda.Inteiradi.
Um requerimento do tenentc-coronel re-
formado do exercito-Luiz Sjares Vieg^s,
pedindo que lhe seja restituida a qaanlia
de 498) que lhe foi descontada do seu
sold quando eslava em servro na expedi-
c3o de Mitro-Grosso. A commisso de
fazenda.
Outro de Joo Jos Morera. pedinlo
para que sejam aceilos em qualquer das fa-
cilidades de medicina do Imperio os exames
feitos no seminario de S. Jos, obligndo-
se a fazos o exame de inglez, nico prepa-
ratorio que lhe falta. A commisso 'de
instruego publica.
Lem-se, julgam-se objecto de delibera-
cao, e vo a imprimir para entrar na -ordem
dos trabalhos : um parecer de commisso,
declarando que nao devem ser saneciona
dos diversos actos das assemblas provin-
ciaes do Espirito Santo e Parahyba ; um
projecto sobre naturalisacoes ; e um pare-
cer opinando pela approvacao de eleicojs
primarias do 3" districto da provincia de
S. Paulo.
Entra em dscusso e approvada
sem debate a re laceo do projecto que fra
a imprimir na sesso antecedente, conce-
dendo dez loteras ao hospital dos Lazaros
da corte.
Procede-se votaco do requerimen-
to do Sr. Camillo Barroto, cuja dscusso
ficou encerrada na sesso antecedente,
pedindo informaces ao governo sobre ne-
gocios relativos provincia de Matto-Gros-
so, e approvado, menos no ultimo que-
sito concernente a nstrue.coes reservadas.
O SR. ARAUJO GOES juslilica e manda
;'i mesa o seguinte requerimento, que
approvado :
Requeiro que o governo informe o
numero de delegados nomeados para a ci-
dadedos Lonces, na Babia, desde julln
do anno passado at esta data. Araujo
Ges.
O SR. BITTENGOURT justii:a c manda
;i mesa o seguinte, cuja discussj fica en-
cerrada :
i Requeiro que se pect3 ao governo co-
pia da informaco do inspector peral das
fronteiras, na provincia do Rio Grande do
Sul, sobre as aecusaces feitasaos com-
maudantes da seceo de infamara e corpo
provisorio da cidade de Bag, e que deram
causa suademisso em 1867.-/. D. Gu-
nha Iiittencourl
Entra em i" dscusso o projecto que
revoga o disposto no art. G do decreto n.
1,341 de 2i de agosto de 1800.
Ninguem pedindo a palavra, (ka a ds-
cusso encerrada, igualmente por falta de
numero legal.
Entra em 2a discussao o prsjecto viu-
do do senado revogando o 21 do art. 2'
da le n. 1,083 de 2-2 de agosto de 1800.
e restabelecendo a dsposeo do art. 15-
do cdigo commercial.
Ninguem pedindo a palavra, Oca da mes-
sorle encerrada a discussao.
Contina a dscusso do requerimea-
to com o additamento, offerecidos na ses-
so de 2 do correte, ao projecto que con-
cede desde j urna subvendo annual de
40:00l),-> empreza ou compaohia organi-
sada para a navegaco do rio Araguaja,
entre o rio de Itacanj, na provincia de
Malto-Grosso at o presidio de Santa Ma-
ria, na de Goyaz.
Anda ninguem pedindo a palavra, fica
igualmente a discussao encerrada.
Entraa em urna nica discussao as
emendas feitas e approvadas pelo senado
a proposido d sta cmara creando colle-
gios eleiloraes em diversas provioc.as do
imperio. .
O SR. BITTENCOURT faz algumas ob-
servacoes.
O orador manda mesa um requeri-
mento, eoSr. presidente declara uo po-
der admitti lo por ser contrario ao regi-
na ento.
Dada a ordem do dia, levanta-se a sesso
s quatro horas da tarde.
de acco'do com as informarais do governo
dirigidas ao senado.A commisso de re-
daecao
Dito do mesmo secretario, participando
ter constad) ao senado que S. M. o Impe-
rador consente as resolucoes da assembla
geral concedendo diversas pens&es: dispen-
sando o 03tudanie Joaquim Aurelio Barreto
Nabuco de Araujo da frequencia das aulas
da faculdado do direito do Ricife; e ap-
provando o decreto n. 3,089 de 24 de agos-
to de 18150, concedendo privilegio a Jozi-
rao Barroso o ? entro.Intcirada.
Um requerimento do Dr. Argemiro An-
tonio Correa do Reg, pedindo que se dis-
pense na le a perempeo para que nao pa-
gue fazenda Racionar o imposto de urna
carroca que indevidamenic lhe foi lancado.
A commisso de fazenda.
Lm-sc e s3o approvados sem deba-
te : um parecer de commisso, sobre di-
versas leis provinciaes da Paran,ne sanc-
cionadas: nutro, pedindo informa?oes sobre
a pretenco de Joaquim Antonio de Carva-
Iho Agr ; outro. declaran 10 que n3o deve
ser sanecionado ara projecto de lei da as-
sembla provincial do Rio de Janeiro.
Lem-se e vo a imprimir: um pro-
jecto sobre naturalisacoes: diversos pare-
ceres sobre eleieoes primarias da B-ihia e
Sergipe : e diversas redaccoes sobro lote-
ras e licencas a funecionarios.
Procede-se a votagJo do requerimen-
to do Sr. Biltenconrt, coja discussao Reara
encerrada na sesso antecedente, pedindo
informaces ao governo sobre negocios do
Rio de Grande do Sul, e approvado.
Pcocede-se a votaco do projecto, em
1.a discussao, revocando o disposto no art.
0." do decreto n. 1,341 de 24 de agos-
to de I80, e approvado para tMtwr
2
Procede-se a votaco do projecto do
senado, em 2* discussao, revocando a |
24 do art. 2o da le n. 1,083 de 22 de agos-
to de IHfK) c reslabelecendo a disposico
do art. 45 do cdigo commercial, e ap-
privada para passar a 3%.
O Sn. Costa Pinto pede, e a cmara
consente, na dispensa de intersticio para
que o mesmo projecto entre na ordem do
da da prxima sesso.
Procede-se a votaco das emendas
feitas e approvadas pelo senado a pro'posi
dara em motivos de oppresso violenta (legslacSo impe aotoridade o de ver de
para o cidado do que aproveitana aos ina
les que buscamos remediar, alargando a es-
phera das garantas sociaes. Varios argu-;
mentos oeste sentido se apresentaram.
Porm, Sr. presidente, quando comparo
as disposices do projecto com a legslacSo
actual, admiro que osnobres deputados te-'
nham-se conveocido que o projecto consti-
tue, nSo orna grande gaiantia era favor da
liberdade individual, mas um motivo novo
de veame contra essa liberdade.
O examn do artigo em questo assaz
mostra, que o projecto procura cercar de
garantas a pris5o preventiva, a qual passa
de urna condico vaga e indefinida a hypo-
theses claramente determinadas. Se nessa
condc3o indefinida e vaga a autoridade via-se
em pleno arbitrio para o aboso, agora, de-
terminadas as hypotheses, ella se ver cohi-
bida pela limta'co dos casos. Cessa o al-
vedrio, e estabelece-se a regra, cora a qual
assaz ganha a liberdade ortica do cida-
dSo.
Um nobre deputado aqu suslentou a con-
veniencia ds suppress3o da priso preventiva
salvos os casos somente de flagrante delicio
c colpa formada.
Sr. presidente, nenhura paiz do mundo
anda pddc chegar ao estado de perfeico
tal que pudesse consignar principio to am-
plaraente liberal. A restriccao da liberdade
do cidado muitas vezes necessaria, quando
dessa restrcco resulta beneficio socic-
dade.
Seria bem para desejar que a sociedade
podesse dispensar todo o motivo de injusto
soffrimento do cidadao; e como a prisSo pre-
ventiva s vezes tem esse carcter, porque
nesta sempre sao reaes os fundamentos de-
terminativos dessa precauco legal, segue-se
que atlingiriamos a um ponto invejavel de
melhoramento em materia de legislado cri-
minal, se pudessemos adoptar a idea hu-
manitaria aqui enunciada pelo meu nobre
amigo, deputado por Pernambuco, quando
justificou os motivos de sua dissidencia,
como membro da commisslo de just?a cri-
minal, em relaco a algumas providencias
do projecto.
Bem certo que, segundo os pensamento
de ora grande philosopho e publicista in-
glez, as leis nao se fazem para proscrever
ou cercear a liberdade, mas sim para con-
c5o desta cmara creando collegios eleito- serva-la ou augmentada, e por esta razio
. __ ,___________:__:, A* ^,,.n o Una nna nrn'mi-ln !A MltllC n far.lll(l3ue (Ja
raes em diversas provincias do imperio.e
sao approvadas e remettidas a commisso
de redaeco.
Procede-se a votaco do requerimen-
to de adiamento com o additamento, offere-
cidos ao projecto (pe concede urna subven-
co annual de 40:000-? a empreza ou com-
panhia organsada para navegaco do rio
Araguaya, e sao approvados.
Entra, portanto, em 2a discussj o refe-
rido projecto.
OS SRS. SIQUEIRA MENDES E CARDO-
SO DE MENEZES fazem algumas conside-
races sobre a materia que tica adiada.
ORDEM DO DIA.
Procede-se a votaco do art. 2o do .pro-
jecto sobre a reforma policial, cuja dscus-
so ficara encerrada na sesso antecedente,
e approvado, sendo rajeteada a emenda do
Sr. Heraclio Graca.
Entra em discussao o art. 3.
O SR. TAQUES faz consideraces.
O SR. ALBNCAR ARMtfPE :Sr. presi-
dente, o nobre deputado que acaba de pre-
ceder-rae na tribuna, contrara o artigo que
se acha em discussao, conforme o que do
sen*discurso pide colligir, tSo sement na
parte relativa a faculdade que julga elle de-
ver ter as autoridades jmliciarias para de-
terminar a priso preventiva durante afor
maco da culpa e antes de decretada a pro-
nuncia.
Parece-me que o nobre deputado laboral coodicloesscncial de soa existencia
em Inflo lada presumpeo, quando com
bate urna idea que nao se acha no projecto
cujas disposices mui longe esto de con-
signar o pensamento que lhe altribue o 1-
luslrado e rcspeitavel orador.
O projecto nada determina a respeito da
faculdade que tem as autoridades indicia- vel dever da autoridade publica, a quem esta
ras quanto a priso crimind. Se o projee- confiado o poder supremo, protege-la ener
to, pas, nenhnma disposico contm acer- gicamente e ampara-la.
ca de semelhante objecto, consequencia E' certo que a priso preventiva torna-se
entrar na ordera dos trabalhos :
A assmbla geral resolve i
Artigo nico. S5o concedidas irman-
mandade do Santissimo Sacramento da
freguezia da Candelaria da corle, como ad-
ministradora do imperial hospital dos La-
zaros, dez loteras, que devero ser ex-
trahidas em cinco annos, conforme o plano
des4emais loteras correntes destinadas a
eslabelecimentos pos, floando revogadas
as disposices era contrario.
Sala das-commissies, 14 de setembro
de 1869.J. Evangelista de .Y. S. bibeio.
*C. Mendos de Almeida.
Dada a ordem do da, levanta-se a ses-
so s quarto horas da tarde. '
SESSO EM a DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA 00 OH. NEMAS.
que nos projecto se estatu a facuidade da
pris3o preventiva, alera dos dous casos a
que referio-se o nobre deputado.
Parecendo um ataque liberdade indivi-
dual, realmente o n3o A sociedade tem
exigencias, e essas exigencias s satisfa-
zem-se a expensas do individuo.
A experiencia tem demonstrado a ne-
eessidade de premunir a autoridade social
co'm esse poder que ella obtm com Men-
ucio do cdadflfc-a melhormente assegu-
rar e defendjJB ||Brdade do mesmo cida-
do. fl
Se em um ou outro caso o cidado pa-
dece injusta priso porsuspeitas de crime,
i; ancusa de iniqui a sociedade, em muitos
oulros elle applaude o sacrificio da limita-
Co da sua liberdade, vendo que est muito
ganha em segoranca e solidez, quando perde
em extenso.
A priso preventiira firma a seguridade,
pondo termo ao perigo, ou escndalo moti-
vado pelo malificio; facilita e accelera a
manifestaco da verdade, impondo a ne-
cessidade de concluir o processo; garante a
execuco da pena, impedindo a evaso do
culpado. Vantagens 13o raanifestas e im-
portantes aconselham a adopeo de urna tal
providencia as causas criminaes. A res-
triccao da liberdade individual nesse caso
largamente compensada pelos beneficios em
prol da communidade social, que tem por
existencia a se-
gurarla publica e particular.
A segoranca individual para o liomem
constituido em sociedade na phrase de
um notavel ministro italiano, o primeiro de
todos os bens, o verdadeiro c essencial fun-
damento da sua felicidade, sendo indeclina-
que subsiste neste ponto a legislaco cr-
indispensavel, jl porque necessano segu-
rinal actualmente em vigor; por esta legis- rar o delnqueme, albo de que a punwjo
faca effecliva e nao sej em
aco, as autoridades criminaes tem a facul-
dade de ordenar a priso preventiva, sem-
pre que se verifiearem as condices lgaos ;
e assim essa faculdade subsiste.
Se hoie, as autoridades processantes, no
prnzo da formadlo da culpa, podem deter- criminal deixasse, em semelhante caso, que
iriso do indicado por motivo de o reo pudesse impunemente subtrahir-se
se
sos urna burla o processo; j porque, em
certas occasies. o clamor pub|co levanta-
se, presenciando um crime atroz, a seria na
verdade digno de censura se a legislaco
guinte
SESSO EM46 BE SETEMBRO
PRESIDENCIA DO SB. NWAS.
Ao meio dia feita a chamada, verifica-
se haver numero sufficiente e abre-SB
a sess3o.
L-se e approva-se a acta da antece-
dente.
O Sr. Io Sbcbetario coata da se-
EXPEDIE.VTE
Djus ofiicios do ministerio do imperio,
enviando as actas da eleifo primaria ai?
parochias de Raqui e de S. Francisco de
Assis, da provincia do Rio Grande do Sul,
e a? da de Crinas da de Goyz,A terceirt
commisso de poderes.
Outro do Io secretario do senado, con-
surtaodo esta cmara se convm na recti-
ficaoio dos engaos havidos na oamedt
Ao meio da, feita a chamada, verifi- -pensionista D. Idelvina Senta Pereira loK
ea-ee baver numero sofflciente e brs-se a lo e Domiqgos Barbosa dos Res, marido
sessio. da BeneionisU Gandida Pnrotsea da Cost
LjMe e approva-se a acta da atteee-, ilefc, qoe deem ser Sootoma Solott
dem ir
Pereira Bello e Dotado Barbn dos M9J
minar a priso (to indieaao por
prevenco, continuaro a proceder do mes-
modo, embora passem as disposics do
presente projecto: e desta maneira a alle-
gado nao constlue materia de opposico
ao mesmo projecto.
Quando as autoridades criminaes tenham
de resolver sobre a priso de qualquer cri-
minoso, durante o perodo da formaco da
culpa, d marlo requisitar a mesma priso
a polica em vez de faz-la effecliva direc-
tamente se assim o julgarem acertado.
Nisso nenhuma inconveniencia hi, porque,
a autoridade judiciaria requisitando da po
liciaapiso do delinqueute, nein traza
este acrescimo de vexame cmsualiberdide,
nem prejudica as garantas sociaes: pren-
der direvtamente por via dos seus agentes
immediatos, ou prender por intermedio da
polica questo deforma.
Se, pois", o estado da legislaco em rela-
co a priso durante o curso do processo
nao solTre alteraco, cessa a razodo receto
lo nobre deputado contra o aiiigo em dis-
cussao, O nobre deputado julga conve-
niente o direito em vigor; e se este nao se
modifica com as novas disposices do pro-
jeetd, devo considerar que o mesmo nobre
deputado nio deixar de acompanhar-me
na aceitaco do supraraencionado artigo, lo-
go que refiectir no que fica ponderado.
0 meu Ilustrado collega pretende que a
aotoridade criminal continuo na posse da
faculdade de prender, anda antes da pro-
nuncia, quando porventura a seguranca da
justica assim o aconsefte ; essa faculdade
permanece, continuando a ser exercida
como presentemente o pois *m .lugar
algom do projecto se dispoe censa emeon
trario.
Atgoos oradores que procedentemente
fallaram sobre o projecto, encararam o art.
3o por urna maneira bastante desfcvoraveL
consid-rando-o, nSocorao garantidor da li-
berdade individuil e dos interesses da jos-
tica publica, mas sim como infenso aos bons
principios de org:misac9o judiciaria, de tal
surte que as disposices do mesmo artigo
se converteriam em novas causas de vexa-
me para o cirtado, e de embarazos para as
flberdades publicas, t) artigo mtrs rednni
pena, emquanto se organisasse o pro-
cesso.
0> nobres deputados sabem que por
mais diligencia que a autoridade processante
empregue na formaco da colpa, minea o
sammario pude ser lao rpido que nao d
tempo ao reo para evadir-se. Cnmpre,
pois, evitar a evaso, sobretudo em alguns
crimes em que a sociedade teria de lamen-
lar, os maiores escndalo-. Em casos de
estellionato, por exemplo, ordinariamente
os reos, apenas perpetrado o crime, pro-
curara evadir-se; e se a justica nao esti-
ver armada, por meio da priso preventiva
contra os autores de taes crimes, estes se
commettero em larga escala: estar e
merc dos homens audazos e sem escr-
pulos do consciencia toda a propriedade
particular e publica.
OSn. Heraclito Graca: Pela reforma
o crime de estellionato torna-se inafiangu-
vel.
O Sn. Ai.encar Araripe :Perdc o no-
bre deputado; ha engao seu nesta parte;
o crime de estellionato est incluido na des-
poseo relativa pns3o preventiva. Por
certo o nobre depurado nao attendeu ao
que diz o projecto no Io deste artigo
que se discute.
O nobre deputado sabe, que pela legis-
laco em vigor o crime de estellionato
considerado crime inaQancavel, e o projecto
determina o seguate : S permittida
a priso preventiva por vehemente pre
sumpcao de crime inaBancovel, nos termos
da legislaco actualmente em vigor. Da-
qui segoe-se, qoe o crime de estellionato
contina a ser da cisseidaquelles cojos au-
tores podem ser presos antes de culpa
formada.
A pr)s3o preventiva, como j disse. ga-
rante asocie ade segoranca na puaico de
crime, accelera a formacJo da culpa, e im-
pede qie o criminoso se evada; desde que
o reo acha-se preso, um motivo para que
as autoridades incomT)das do processo tra-
tem de conclui-lo apressando os termos
dee; e isto acontecer nlo aojtr^ae o
preso reclamar para quo seu processi
nbo o oevido anoamento, como $0*1** ^
concluir o processo no curto esaap de Ojto
das, depois de effedgada a pro*) do ae-
linquente.
Afaxildadeda prisSo preventiva, pois,
urna garant, eflidaz para a sociedade,
sem trazer alias intil oppresso liberdade
do cidado.
As cautellas do projecto assaz previnem
os perigos do abuso ; para a effectividade
da priso antes da pronuncia devem verifi-
car-se taes circumstancias que impedem o
arbitrio desarrezoado, e tranquillisam o ci-
dado contra inuteis e caprichosas violen-
cias. Sem que a existencia do crime esteja
comprovada e sem que contra o autor delle
hajam vehementes indicios, fundados em
factos indubitaveis, n3o pode o cidadao re-
ceiar por sua liberdade.
Deixar extenso arbitrio autoridade po-,
licial ou criminal em relaco ao poder de
prender preventivamente, 6 conservar cons-
tante ameaca contra o iivre exercicio da li-
berdade do cidado; e ningoem dir que
nao seja um mal digno de remedio essa in-
qoietaco que desperta o arbitrio ; confiar
to smente na boa consciencia o acertado
criterio da autoridade, n3o sufficiente ga-
ranta para o homem social. Elle exige
como um dos mais importantes bens da
vida civil a seguridade pela conianca nos
seus direitos. Eslabelecer condices defi-
nidas para que possa ter lugarea prislo,
fortalecer o direito de cidado spa li-
berdade, augmentar o valor deeta; o
projecto consegue esc iraportantissimore-
sultado com as providencias do art. 3o.
0 exemplo que at aqui temos tido, de-
termina e reclama a reforma que tratamos
do effectuar. A nossa actual legislaco
concede autoridad^ a faculdade de prender
desde que hajam indicios vehementes
contra alguem como perpetrador de um de-
licio ; porem esses indicios vehementes
nao passam de urna expresso indetermi-
nada e de significaco vaga que cada urna.
autoridade interpreta secundo o seu desejo,
ou segundo a sua intenco boa ou m.
O Sn. Andradk Ficceira :NSo apoiado.
0 Sr. Alencar Araripe :Ora o actual
projecto procura obviar a este mal, espe-
cificando as circumstancias que cumpre
previamente estabelecer com provas defi-
nidas* para se reconhecer aqullo que deve-
nios entender como indicios vehementes,
aiim de que ento possa deternvnar-se a
priso dos culpados antes da existencia de
pronuncia, ou condemnaco em* processo
regular. Por consequencia o modo por que
o projecto reguia a priso preventiva nao
e pode deixar de reconhecer como urna
poderosa garanta a favor da liberdade do
cidado.
0 Sr. IlfiiACi.iTO Graca :Neste ponto
apoiado.
O Sn. Alencar Araripe : Sei que a
autoridade nao deve ser demasiadamente
benvola, de maneira que prejudique a
causa da justica, nem excessivamente rigo-
rosa, opprimindo ao cidado cora notis
vexames, s por que indicios, muitas vezes
falliveis, o inculcara culpado. A prist-
previa decretaco da pronuncia um dos
meios com que mais torturado pode ser o
cidado ; quando nao firmam-se regras po-
sitivas que determuiem os casos dessa
priso, ella pode ser urna fonte do incom-
modos para o homem social, em razo da
amplitude do arbitrio da autoridade. Para
cohibir esse arbitrio, o projecto procuroi.
determinar positivamente quaes as radi-
cos da priso preventiva.
. A leitura doartigo que se achaem dscus-
so demonstra que urna autoridade conscien-
ciosa, aquella que nao queira finalmente
romper todos os vnculos da obediencia lei.
nao pode deixar de constituir-se na execu-
Co do projecto, valiosa garanlia da liberdade
pessoal; ella n3o poder determinar a pri-
so sem que csteja verificado o crime, o
sem que hajam indicios vehementes com
provas determinadas contra o indicado reo.
Isto quanto a prudencia humana pode re-
gu'armente estatuir: passar aim exigu
o impossvel em [materias scmelhantes.
aonde por um lado attendemos ao inte-
resse commum, e por outro lado ao in-
teresse privado.
Assim, pois, a asserco de que o art. 3
do projecto em dscusso nao traz garanta
sociedade e ao cidado gratuita, in-
teiramente infundada ; nenhuma razo plau-
sivel sustenta semelhante modo de pensar.
A commisso na redaeco deste artigo,
de conformidade com o projecto do Sr
ministro da justica, leve muto em vistas o
que se passa no nosso paiz; considerou
as suas circumstancias locae?, reflectindi
maduramente sobre sua organisaro ju-
diciaria, ainda deficiente e necessitad;-
de muitos melhoramentos, que. por era o
passaro de aspirafoes generosas.
Em paizes mais adiantados do que o rosso
concede-se arbitrio para as prises preven-
tivas, sem que alias se notem graves in-
conveniencias; raas as circumstancias so--
caes desses paizes sao diversas das nossas
c assim a commisso redigindo o artigo
cooo redigio, entendeu que consultavaos
interesses da justica publica, c estabelecia
adequadas garantas a favor da liberdade
do cidado, como ontre nos se faz miste .
Na Inglaterra. Sr. presidente, a priso
preventiva determinada como at aqui
se fazia entre nos, a ra ro arbitrio da au-
toridade, emquanto ha apreccae das cir-
cumstancias determinativas da presumpeo
vehemente; c alli nao s o agente publico
realiza a priso preventiva, como qualquer
cidado o pode fazer desde que loma a s
a responsabilidade.
A organisafao judiciaria daquelte povo
diversifica da nossa : alli ha recursos am-
pios ; entre nos tudo acanhado e mal
desenvolvido. Alli, feita urna priso, quer
pelo agente oflicia!, quer pela aeco pir-
ticular, o preso inmediatamente apre-
seniado aotoridade criminal, que verifica
as condices da priso, e a toroadoim'tiva
se ha legitimo luodameato. Era nosso
paiz iwo ao pode aconleoer: ai aiMn-
ilades sao poaca c as distancias grande! ;
de maneira que a detenclo, que a lagla-
terra acto passagoiro e de poaeojaeom-
modo para o cidadao, entre oes (orta-se
um insMpportaw vaaame.
A commiaaao iaato mais entendeu que
nie devia seguir esta iatitade que m d
em relaclo priso na Inglaterra jtanto
racoabeeaa qM entre nos ha quasi oompre
summa jmoHaia de recorrer, immadiita-
aante a me ae faiem prisoos, a aaiari-
dadaa cmtaaes pava que atas tmm.
sobros fuadamootoa ooUgftndadaAljsas
mesmas prisoes.
TVf, WPfMIW CA
i


%
I
tSP


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWDFJRJQ2_3EQYUM INGEST_TIME 2013-09-14T04:38:35Z PACKAGE AA00011611_11968
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES