Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11958


This item is only available as the following downloads:


Full Text
JNN0 Xir. NUMERO 226.
TkU A CAPITAL I lffAift 0*W IA0 SE PACA POHTI
casser-".................. s
um*xv avutoo................... ^^
SEfiUNOA FEIRA 4 DE 0
DE 1869.
PARA DEJTBO E FORA DA PRO vTICIA
Por tres niezes adiantados.
Por N ditos dem. .
Herom-tditosten .
Porumanno.....
6*t7
i3J Propriedade
fl^i-
A Acamas
Os Srs. Gerardo Antonio Aljj* "^; P^^,^^to. no Maranho; Jagota tode QKwn. no Cear; Antooio.de Um Bng*, noAncatj; k*o Mam )r*>Qmes, no Amo; Antonio lfarg dt Silva, na Watt!; *> Justino
Pereira dAlmeida, em Mamangoape ^Antonio Alexaodnno de Luna, naParahyi; Anteo Jos Gmrs. imj Vilta daPenha; Mrmo dosSantos Buido, en Santo AW5o; Dtwrgos los da Coste Braga,
V.
i
em fazaretn; Francino Tavana da Costa, em Alagoas; Dr. Jos Afortins Aires, na Raiia; e Jos RTbeiro Gasparinho, no Ric de Janeiro.
PARTE OFTICIAL
orerao da provincia.
l-.VI'K.DIKNTE ASSK.MAIAO PKI.0 EXM. Sil. DR. ItANOKI.
I>0 NASClMENT.i MACHADO PORTELLA, VICB-PRK*
IOKNTE DA PR0V1.V IA. CM 7 DE JILHO DB 1869.
3* seccao.
N. 2W.Porua ao inspector da thesonraria
.i'.- fazenda.Representando o engenheiro eacar-
i -.'irado da obras militares ere oficio de 18, sobre
que versa asuaintorraaco n. 408do 2o de junho
tilma*, quo por occasiao de proceder-s* aos con-
<-crtos precisos na coberta do quarlel do deposito
de recrutas, oreadas em 800? 710, e que foram ar-
rematadas pela quantia de 650* pelo artista Mo-
lino Manad da Cruz Cousseiro, reconheceu-se a
mdecliaavel necessidade do serena substituidas por
acharara arruinadas al|;umai pecas da referida
'iberia, que nao fura ni iu.cluid.is naquelle orca-
mente, resolv autorisa-lo a levar a offeito^emfl-
II unto substituir o quo importa em 604, segundo
'i orcaaaento incluso por copia, attendendo a que
esse aecrescimo de dcspcii nao excede a impor-
tancia do primitivo ornamento autonsada pelo avi-
so do ministerio tU g ierra de 9 do abril prximo
indo, junto por copia : o que couimunieo a V. S.
pira sou conhecimento c ihreceao.
N. ilu.Utia .> mmMh>Tendo nesta dala ap-
provade a designario feita pelo coronal director
interino do arsenal de guerra, do cadete de vo-
luntarte* da patria Antonio Eugenio Alves Ferrei-
ra, para oxercer interinamente o lagar de aponta-
ilor daquelle arsenal, visto ter pedido exoneraran
Joaqun Xavier toelho'Bitiencourt, que oaxercia :
assm o communico V. S. para seu conheci-
Recife, para sen conheeimento, e acto d'esla data,
pelo qual resolv approvar provisoriamente nos
termos do art. 2. do decreto de 25 de outubro de
1831, a postura addiciunal, a que se refere o ofi-
cio da mesma cmara de 3 do corrente, sob n. SO.
N. 231.Dita cmara municipal da cidade de
Olinda.Respondendo ao oficio da cmara muni-
cipal de Olinda de 30 de junbo prximo lindo,
tenho a dizer-lh* que, nao sendo eventual a des-
peza de que trata o seu citada oficio, nao pode
por aquella verba ter lugar o pagamento que pre-
tende fazer a mesma cmara, em vista do art. 41
da le i. 645 de 3 de junbo de 1865.
Jf. 223.Dita ao regedor do. Gymnsio.Re-
metla-rae Vmc. urea relacao dos alumnos internos
d'este eslabelecimento |iagos pela provincia, cor
declara cao da data em que foram admittidos,
procedimento c aproveitamento de cada un, quer
pelas notas dos repetidores, ur pelas dos res-
pectivos professores, declarando-rae se subsistem
a respeito d'ellcs as condires por que foram ad-
mittidos.
N. 226.Dita aos agentes da cpmpanhia Brasi-
leira de paquetes a' vapor.Pdem Vmcs. fazer
seguir para os nortes do norte no vapor Tocan-
titu, amanha, depois do praxo marcado no res-
pectivo contrato. Fica assim respondido o oficio
de Vine, d'esta data.
N. 227.DHa ao mesmo.Os Srs. agenies da
companhia Brasileira de paquetes mandem dar
transporte para a corte, por conta do ministerio
da guerra, no vapor. Guar que se espera do nor-
te, ao tenente-coronel do corno de estado-maior
de segunda classe, Alexandre Augusto de Frias
Villar.
N. 228.Dita ao mesmo.Os Srs. agentes da
companhia Brasileira de paquetes mandem dar
transporte para a rte, por conta do ministerio
da guerra, no vapor Guar que se espera do nor-
te, os soldados Jos 'Flix Barbosa, Jos Macario
Pereira, e o desertor do primeiro batalhao de iu-
fantaria do exercito, Leonardo da Costa Bezerra.
N. 229.Dita ao mesmo.Os Sr=. agentes da
companhia Brasileira de paquetes a vapor man-
dem entregar ao coronel director interino do ar-
mal de guerra, os 3 caixoes com armamento que
se destina ao deposito de instruc^ao d'esta pro-
vincia, como tambem 16 voluntes contendo farda-
niento c mais artigos bellicos para a-provincia do
Rio Grande do Norte, os quaes se acliam bordo
do vapor TocmUimqae acaba de chegar dos por-
tos do sul, segundo consta do oficio do director
do arsenal de guerra da crtt, do 30 de junho ul-
timo. .....
N. 230.Dita -ao- gerent da companhia Per-
nambucana.O Sr.- gerente da companhia Per-
nambucana mande -dar traneporte para o presidio
de Fernando, pr coala- do ministerio da guerra
no vapor Giquia, ae guarda nacional do primeiro
batalhao de nfantaria- d'este municipio, Onizio
Marinho de Souza, que vai render outro do mes-
mo batalhhao no destacamento all existente.
N. 231.Dita- ao mesmo.O Sr. gerente da
companhia Pcrnambucana mande transportar ao
presidio de Fernando de or >nln. por conta do
IIIClllO.
N.jyi.Dita rio mesmo.Expeca JS. assuas
orden* ira que por cssa reparticao se ajuste con-
tas e passe guia de soccorrhnenlo ao tcnente-co-
ronel da corpo de estado maior de segunda clas-
se Alexandre Augusto de Frias Villar, que tere
e segir para a corte no vapor Guar que so es-
pera do norte.
\. 212.Dita ao mesmo.Re^ommcndo a V. S.
que ere vista da conta, junta cm duplcala, que
me renwtteu o director interino do arsenal de
guerra com oficio de hontem, mande pagar a Ma-
nocl Figurira de Farm & Filhos, a quanlia de
"2380, proveniente de annuncins que aquella di-
rectora fez publicar no Diario un Peruambueo du-
rante o mezes da abril a junho deste anno.
Ni 213.Dita ao masmo.Transmiti a V. S.
a folha, relacao nominal epret, juntos em dupl-
cala, a que se refere o oficio do cominandanle su-
perior da comarca de Olinda, datado de hontem,
alim de quo mande liquidar e pagar os vencimen-
los dos offlciaes praua e corneta do 9o batalhao
-le infamara destacados as Pmalezas do Brum a
Buraco, sendo os do oficial relativos ao mez de
junho ultimo, os das pracas a segunda quinzena
do mesmo mez o os do cornela ao trimestre de
abril a junho dcs'.e auno.
N. 214.Dita ao mesmo.Aunuindo o que so-
lidtouocbefe de polica interino em olncio de 5
lo corrate; aob n. 974, n)in)endo a V. S. em ciado* c 2 pmos miliMires, que serao aprsenla
additamento ao que Ihe dirijflim 3 deste mez, que dos a borJo, por- parle do general commandante
mande pagar ao thesoureireidaiiuella reparticao, Jas armas, bem eomo a fer^a que os vao escollan-
n nao ao sargento Jos Celesno da Silva Pereira, do, e que devera-d ah regressar no mesmo vapor
quantia de 53. 130, constante do pret que acom- composta de 10 pracas e 1 inferior,
panhod ao meu citado oficio relativo aos venci- > 232-Dita ao mesmo.-Em additamento a
memos de urna escolla, que velo conduzndo re- portara d esta data, declaro ao Sr. gerente da
rutas do termo de Govanna. pois que essa quan- companhia Pernambucana, que sao / sentenciados
ia ja fui entregue por adiaotameht na supradita c 2 presos militares que pelo general comman-
ivparticao ao mencionado sargento, alienta a falla Jante das armas serao mandados apresenlar a
de mcios paia alimentario da referida escolta. bordo do vapor Giquia, afim de seren conduzdos
N. 215.Dita ao mesmo.Fico inteirado pelo ao presidio de Fernando,
seu oficio do do corrente, sob n. 427, de ha- !> 233. -Dita a mesmo.O Sr. gerente da
ver V. S. deliberado em sesso da junta dessa Ihe- companhia Pernambucana mande dar transporte
-ouraria, a vista da duvida suscitada pelo chefe da pa o presidio de Fernando, por conta do mims-
% seccao da respectiva contadura a respeito da terio da guerra, do vapor Giquia, aos guardas na
l-'galidade com que se eslava abonando desde a eionaes do segundo batalhao de infamara d este
-xecurao do decreto n. 3013 de II de leverciro de municipio, furriel Manoel Silvestre Cravana, cabo
1865, dnas gratilicacoes de exercicij aocomraan- Manoel Paulo do Nascimento, e os soldados Luiz
dante do presioio de Fernando, no maior da praca Ramss Correada Franca e Jos Francisco de
- ao secretario do mesmo rresidi, que nao so ees- Amonm, que vao substituir outras tantas pracas
-asse o abono desses oflidaes das gratifteacoes da do mesmo batalhao all destacadas,
labella do 1 de maio de 1858. por serem 'meno- 234.Dita ao mesmo.O Sr. gerente da
res que as da tabella de II de fevereiro j citado, companhia Pernambucana mande dar transporte
-uas tambem reslituam ellos pela quinta parte de pa Presidio de Fernando no vapor Guma, ao/
si-us vencimenlos o quo indevidaniente recebe- soldados sentenciados do quarto batalhao de arli-
ram. Em rapeta tenho a dizcnjue em vista da Ihana a p Luiz Jos Carolino, Ignacio Gomes da
informaraj junta por copia do origadeiro com- Silva e Jos Francisco dos Santos, e os guardas
mandante das armas, foca cessar do boje em dian- nacionaes Antonio- de Menezos Amonm do primei
te o abono da gralilicar) da tabella de 1858, e ro batalliao de arlilharia, e Jos da Hora do se
nao proraova a restituirle de que se traa em- gunJ J infamara, ambos >ste municipio,
quanto o governo imperial, a cujo conhecimento N. 235.Dita ao mesmo.O Sr. gerente da
vou levar o occorrido, nao resolver o que entender companhia Pernambucana faca receber e trans
maii conveniente portar para a provincia do Rio Grande do Norte,
N 217.Dita ao mesincMande V.& liquidar Pr conta do ministerio da guerra, no prinieiro
pagar em vista da folha, rclacii nominal e pret, vPpr que para all seguir, 16 volumes contendo
junio em duplcala, que me rcmetteu o comman- fardamento e mais artigos mandados forneccr ao
anta superior da comarca de Olinda com oficio d^0SI'<, >rtI1? bellicos d aquella provincia.
de hontem, os vencimentos do oficial o pracas da .. 236.-Oeliberac,ao.-p nee presidente da
;uarda nacional desecados uauueUa cidade, sendo provincia, em vista do oficio do director gerai n-
n da oficial relativos ao nez de junho ultimo e os erino da instruccao publica, de o do corrente
das pracas a segunda quinzena do mesmo mez. 200,-resol ve nomcar a \ cente Nunes de
IC 218.Diu ao mesino-Transmitto a V. S. Magalhaes, para reger interinamente a cadeira de
para seu conhecimento e devidos effetos, a deli- instruccao primaria da povoaeso de Bello-Monte,
l.erarao desta data, pela qual resolv conceder a mediante a gratficacao annual de 600*.
Jos'Tbomaz Goncalves do Rosario, a aposntalo- N. 237.Dita.O vice-presidente da provincia,
ra que solicitou do lugar de cscrivao da collec- em vista_ do oficio do director geral interino da
loria de rendas proviuciaes do municipio de San- mstruccao publica, do 5 do corrente, sob n.1SW,
l j Antao resolve nomear o Dr. Severino Lopes da silva
N. 219. Dita ao mesiro.Inteirado do conte- Ba""os, delegado litierario dodistricto do Ex.
do do oficio quo V. S. m; dirigi em 5 do cor- N. 238.-Dita.-0 vice-presidente da provincia,
rente, sob n. 381, acompanhado de copia de oulro tendo em visla o que ponderon a cmara mnnic-
aui que o agente dos i.mposkij do fumo c sabao pl lo Recie em 3 do corrente, sob n. 50, resohe
onsulU sobre a unidad-? que do ve pagar o de 600 approvar provisoriamente, nos termos do art. 2
r do fumo nao fabricad) de produccao de outra do decreto de 2o de outubro de 1831 os artigos
provincia cosumido nesta, pois, que segundo o lI^praicieBaei^eft*U***m. _
8 do art. 48 da le do oivanient vigente, esta uni- Art 1. A dispos.cao do art. da peeMniM-
dade a libra, tenho a d"zcr cm resposta ao seu provada pela le provincial n. 79/de 22 de maio
nado oficie, que o imposto sobre que versa a do anno prximo passado IC> exl"" ",-
-iavida deve ser cobrado por arroba a nao por li- goez.as do Poco da ft?dla Afogado*. naocom-
t-ra, como por engao de redicelo ou copia se es- prehendendo as ppvoaeues dal^ ". Po5.
creeeS no mencionado paragrapbo. paflla. Caldeireiro, Monteire, Ap.pucos e Afo-
N. 220.Diu ao mesmo.Certo de quanto V. gaoos. ,. ~ -.-^- ._
.S. expoz em seo officio de 5 do corrente, sob n. Art. 2. Ficam revogadas as disposicoes em
;W, relativamente ao folteetor do mnnicipio de cflwtrano. ___. n
itamb, Joaquin Jos Mo reir de Aguiar. tenho a expediewts assionado rito dr.ioao.um correa.de
dizer em respota, que considero tesa elfeito a de- ARAua sEcnETAmo do governo, em 7 de jlho
liberarlo desta presidencia, datada de 16 de junho DE 1869.
ulliaao", |cla qual foi sus|)eno o mencionado col- i.* seecao.
lector do exercieio do s N. 1. l>eliberari;.o. O vice-presidente da dant das armas.S. Exc. o Sr. vice-presidente
provincia attendendo ao que requereu Joa Too- da provincia, dando as convenientes ordens para
rnaz Goncalves do Rosario, e tenda em vista o que
por Guar que se espera de norte, ao tenente-co-
ronel do corpo do estado-maior de segunda classe,
Alex.'ndre Augusto de Fras Villar, como tambera
thesourara de fazenda, para aju.-lar-lhe contas
e pascar guia de soccorrimenlo.
i. 242.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, manda declarar V. Exc.
em resposta ao seu oficio de 6 do corrente, sob
n. 384, que tica expedida a conveniente ord-mi
aos agentes da companhia Brasileira de paquetes,
P8ra lazerem trausportar para a core, n > vapor
Guaro, os dous soldados, e o desertor de que tra-
ta o seu citado oficio.
N. 343.Dito ao mesmo.De ordem de S. Exr.
o Sr. vice-presidente da provincia, declaro V.
Exc, irn resposta ao sen oficio dost\ data, sob
n. 388, que fica expedida a conveniente ordmn ao
gerente da c mpanhia Pernambucana, para o trans-
norte io presidio de Fernando do gaarda nacional
Onisio Marinho de Souza.
N. :i44.Dito ao mesmo.De ordem de S. Exr.
a Sr. vicepresidente da provincia, declaro V.
Exc.,!in resposta ao seu oficio n. 391 d'esta data,
que lita expedida a conveniente ordem para se-
ren transportados para Fernando, no vapor Gi-
quia. os guardas naeionaes do segundo batalhao
de i ufa ntaria, que vao substituir os qua all exs-
tem.
N. 245.Dito ao director do arsenal de guerra.
S. Ese. ovSr. viee presidente da provincia man-
da declarar V. Exc, em resposta ao seu oficio
de hontem, qne a thesourara de fazenda tom or-
dem para pagar Manoel Figueiroa de Faria &
Filhos a quantia de 32*580 rs., constante do cita-
do offl rio.
2.' seccao.
N. 246.Oficio ao Dr. chefe de polica.Nesta
data autonsou-se a thesourara de fazjnda a pagar
a Antonio Alves Valongo, ou ao sea procurador, a
Juan ti;, de 51*870 constantes do oficio de V. S.,
atado de 5 do corrente e sob n. 970, o qual lica
assim -espendido de ordem do Exm. Sr. vica-pre-
sidentt da provincia.
N. 247.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, manda declarar a V. S.
em resposta o sea oficio de 5 do corrente, sob ti.
974, que a thesourara de fazenda tem ordem para
pagar ao thesooreiro dessa repartirlo a quanlia
53 i 13i i, constante do citado oficio.
N. 248.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S. que,
nesta data se mandn substituir por outras de ou-
tro batalhao do mesmo mnnicipio, as pracas da
fuard nacional que formam o destacamento de
tamb, de que trata o seu oficio de 3 do cerrme,
sob n. 973.
N. 249 Dito ao commandante superior da
guarda nacional de Olinda.O Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S. cm
resposla o seu oficio de hontem, quo transmiitio
venien es, as folhas e reiaQoes nommaes, que em
duplcala vieram anoexos ao citado oficio.
N. 250.Dito ao commandante superior da
guard;. nacional de Palmares.O Exm. Sr. vlce-
da 5* classe dessa- arsenal Francisco Ribeiro Pa-
v3o, dispensa do ponto em attoiico aos seos anuos
de servico, e estado valetudinario, nos termos do
mesmo. aviso, assim- o declaro a V. S. para seu
conhecimento e devidos eAVilos.
N. 262.Dita ao mesmo.Em vista do que in-
roniKi o Dr. chefe de polica em officio n. 980 de
6 do. corrente auloriso- o a fazer a descarga dos 3
machados extraviados de que trata o seu oficio n.
124 de 30 do mez lindo-.
N. 2*3.Dita ao mesmo.Manda V. S. fazer
com urgencia o concert de que precisa o signte
*le imprimir as armas iirperiae* perteneenies a
secretaria do governo, mandando- a esta um artista
para e desarmar.
N. 264.Dita ao mesmo.Recommendo a V. S.
qne.njio consinta .verilicar a quafltidado do gaz
consvado mentalmente nesse estabeleciment se
nao era prosenca de um- empregado habilitado
para a divida Uscalisacao.
N. .265.Dita igual ao nanee*) do arsenal de
marieha.
N. :65.Dita ao mesmo.Ni termos de sua
inforeacao di 5-do corrente sob-n. 1778\ acerca
do raqueriiiMinto do Dr. Joa Tintin-da Silva, au-
toriso V. S. a mandar dislignr da companhia de
aprendizes artfices desse arsenal o menor de noroe
Joio Accendino, indennisando o sappcante pre-
viamente a fazenda nacional tfcis despozas feitas
com o roferi-li) menor.
N. 167.Dita ao capitae do Porto.-Remotiendo
por copia a V. S., a inlorniaca>> que preslou-me a
cmara municipal da cidade de OUada acerca da
sua representaeao de de marco ultimo, sob n.
38, tenho a dizer Ihe em resiwsa que. a mesma
cmara recommendo que provdeneie no sentido
de fazer desaaparecer as causas por V. S. apunta-
das e que tornan) o rio Beberibe innavegavel em
alguns pontos.
N. 266.Dita ao commamtante de Fernando.
Faca Vina, regressar para esta capital a praca do
3* batalhao de infamara da guarda nacional deste
municipio Ilermino Xavier dos Sanios, que se aeha
ahi destacada, logo que clvegue a que a deve subs-
tituir.
2 seccio.
N. J70.Partaria aa Dr. chefe de policia inte-
rino.Acenso o recebimento do o fficiode V. S.,
sob n. 988. de 7 do corrente e em resposta tenho a
dizer-lbo. que necessarias se fazein as copias dos
oficios de que falla o delegado de Ouricury, alim
de que apreciando-as, possa esta presidencia devi-
clmente providenciar sobre o que elle representa
cm dito oficio com relacao ao destacamento tfalli.
N. 271.Dita ao commandante superior interi-
no da guarda nacional do Recita.Expeca V. S.
as suas ordens para qua seja substituido por ontre
o guarda de 3* batalhao de infamara deste muni-
cipio Herminio Xavier dos Santos qne mais de
dous anuos se* acha destacado no presidio de
as thesourarias geral e provincial para os lias con* Fernando e do qual trata o seu oficio n. 125 de
boje.
a este respeito informen o inspector da tbesoura-
i ia provincial em oficio de 15 de dezembro do an-
r.o prximo passado, sob n. 795, resolve de con-
tarimtlade rom os arts. 1 e 3 da lei n. 683 de 5 de
mato de 1866, observando-se o art. i da de n. 768
de 11 de julhu de 1867, conoeder-Hie aposentade-
na no logar que occapa de escrivao da collec-
iaria de rendas provine.aes no municipio de San-
lo Anto com o ordenado que Ihe competir.
N. 2.Dita.O vifc-presidente da provincia
attendendo a que, segando consta de oficio do
inspector da thesourara provincial de 5 do cor-
rente, eub n. 382, com reterencia ao do prometer
fiscal da municipio d? ltamb, foram adiadas
xaclas as coilas do c Hctor daqaellc manicinia,,
Jiaquiai Jos Moreira de Aguiar, resolve que A
que en eftYiio a deliLu'raao de 10 fde jubito ulti-
ma, que suspendeu o mencionado collector do'
exatcegocio do seu o tpr
4 seccao.
N. 3.Portara cmara municipal do Re-
ministerio dajuerra^no vaporiiiqui,a 3senten- |preSid raeato do officio de V. S..de 5 do corrente, m que
pnrticha ter por encommodo do saflde, passado
o commandinto sn|)crior da guarda nacional desse
municipio ao respectivo chefe do estado maior.
N. 251.Dito ao juiz municipal de Iguarass
O Exm. Sr. vicc-presideni da provincia manda
declarar a V. S., que fica inteirado por seu oficio
de 22 cw mez (Indo de ha ver ne?sa data entrado no
goso da lcenca que Ihe tai concedida por delibera-
cao de 21 do mez lindo.
" N. 252.Dito ao Sr. Jos Maria Cysneiro da
Costa Rois, commandante interino do batalhao n.
40 e presidente do conselho do qualificacao do
Ipojuca.O Exm. Sr. vice-presidente da provincia
manda acensar o recebimento do offi tio de V. S.
de 3 de corrente, em que communica ter nessadala
concluido os seus trabalhos o conselho de reviso
da qualificacao da guarda nacional dessa parochia,
de que tai V. S. presidente.
N. 253.Dito ao juiz municipal supplente de
Agita-l'rcta.De ordem de S. Exc o Sr vicepre-
sidente da provincia, e em resposta ao oficio de V.
S. de 30 de junho prximo passado solicitando mo-
dellos piraos mappas estatislicos, que a esse juizo
cumprs ministrar, remeti incluso os de na. 9, 15,
18, 20, 21, 22, 23, 24, 26 e 29, sendo aos dous pri-
meiros para a eslatistica criminal e os ontros para
a civil e commercial.
N. 254.Dito ao juiz municipal de Ingazeira.
De ordem do Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia devolvo a V. S. o requerimenlo junto de Anto-
nio don Santos Pinheiro, de que traU o seu oficio
de 25 do mez lindo, para qne venha sellado.
3* seccao.
N. 2!55.Oficio ao inspector da thesourara do
fazenda.O Exm. Sr. vice-presidente da provincia
manda declarar a V. S. para os fins convenientes,
que sr gundo oficio do juiz municipal de Iguarass
bacharel Joo Carlos Augusto VeJIez de 22 do mez
tndo, nessa data entrou elle no goso_ da liccoea
3ne Ihe fui concedida por deliberaran de 21 do
ito mez.
N. I56.Dito ao inspector da thesouraria pro-
vincia .S. Exc. o Sr. vice-presidente da provincia
tendo aor despacho desta data concedido permissao
a Thomaz Antonto Espica c Pedro Baptista de
Santa Rosa para darem um espectculo no Iheatro
de Sania Isabel pagando os supplicantes o que for
dovidn em virtud da portara de 2 de Janeiro do
corrente anno, assim o manda communicar a V.
S. para seu conhecimento.
4" seccao.
N. 257.Oficio ao director geral interino da
instroccaopublica.S. Exc. o Sr. vce-presidente
da provincia tendo por deliberacao desla data e
em viila do seu oficio de 5 do corrente, sob n. t99,
resolvido nomear o Dr. Livino Lopes da Silva Bar-
ros para o lugar de delegado Iliterario do detrieto
do K> ii, assim o manda communicar V. S. para
sen conhecimento enviando-lhe o titulo do nomea-
do para ter e conveniente destino.
N. 258Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia tendo por deliberagao desla
data : em vista de sea officio de 5 do corrente,
sob r.. 200, resolvido nomear a-Viceirto Nunes Ma-.
galbies para reger interinamente a cadeira de ins-
truccao primaria do ptvoado de Bello-Monte, me-
dame a graliueacao annual de 800*000, assim o
manila communicar a V. S. para seu cenheci-
menlo.
N. 259Dito a dfiwetori do theatro de Santa
IsatM I.S. Exc. o Sr. viee-presideni da provincia
tendo por despacho desta data concedido permis-
sao li Thomaz Antonio Espides e Pedro Baptista
de fama Rosa para darem nm espeetaew* no
thealro de Santa Isabel, pagando os supplicantes
e qee fr-defe "rtHaMe da pn tai ia de 2 de
Janeiro do coiwnteaHW e awreamlo Vv. Ss. o dia
em que davalar logar o referido espectculo;
assin o anda commaaicar Vv. Ss. para seu
conlteeimente e fins ecmieaieales.
ExPEDiaNTE ASSIfiSADO Wtti> EXM. SIL DR. MANOEL DO
MlSOiMCNTO MAGUADO POBTELLA "IGKI'UKSIDKNTE
D^ PBOVWOIA, KM 8 DS M:tIIO DE 1869.
i saecao.
P. 260.-Portara ao dueetor do arsenal de guer-
ra.--Respondo aa seu oBao de 10 de junho ulti-
mo, sob n. 128-, dizendo-lhe que remetta athesou-
rarii da faltada, para, aeren arret najadas peraaje
ella, coate ODapoc o respeclivo ine(ctor, os. raedt-
caaiaalas viado da aaiiacu coloaiii milat de Pi
meiiteuas e da qaa MAa o ciudo afiaio-
; tei.-0'aa.aaJKBv^^ajail 4> w'mto
rep irtl^o da. ejiatrV 2S de j>c lio nllknp, junto.
que amanhaa, as 9 horas do dia, se aprsenle
nesse quartel gederal urna tarca da gaarnico do
brgue-barca Itainrac, composta de 10 pracas e
1 interior, afim d conduzir para o presidio de
Fernando oe sentenciados c presos militares que
alinde o oficio de V. Exc. d'esta data, sob n. 386,
providenciou ao mesmo ten-.po acerca do trans-
porte para aqulle presidio dos referidos presos e
da forra que os Vai escoltando. O qne communico
a V. Exc, em resposta ao citado oficio.
N. 240.tlo o mesmo.De ordem de S. Exc.
o Sr. vice-presidente da provincia, declaro V.
Exc, em resposta ao seu oficio de 6 do corrente,
sob n. 385, que fica expedida a conveniente ordem
ao gerente da companhia Peruambuaana, para fa-
cer transportar ao presidio de Fernando de Noro-
nha, no vapor Gfqu'i, soldados sentenciados, e es
guardas naeionaes Be que trata o seu cado oficio.
N. 241.Dito ao mesma.Be ordem de S. Exe.
o Sr. viee-Aresideate da provincia, dseiaro V.
Exc, fto* ica expedid a oonveaiente ordem nao
. s asa agestes 9a companhia Brasileira de pa
cife.-TrtanDltte por cofia cmara municipal lo qaete tan flaram. WP5P.oTte para, a cOrte no n* jw caDia.,tM-ee ooticedida *>, urirfl A, offlata
N. 272.Dita ao mesmo.Em resposta ao oficio
que V. S. dirigio-me em 7 do mea passado aeom-
panhadj de oulro do tenento-eoronel aggregado ao
8 b italbao da guarda nacional deste municipio
Antonio Francisco Pes de Mello Brrelo, tenbo a
ilizer-llie qae nesta data submotto a considerai;ao
de governo imperial aquellos oficios, abii de ser
resolvida a reclamacat feita pelst dito tenente'co-
ronel, cumprindo que V. S. aguarde essa decisao,
para de conforuidade com ella expedir as conve-
nientes ordens.
N. 2T3.Dita ao juiz dos taitos da fazenda.
Em resposta ao oficio de V. S. de 6 do corrente,
cm que partieipa-meliavor fallecido o escrivao dos
fcitos da fazenda previncial Antonio Jos de Ol-
veira Miranda, e teruomead pira servir interina-
mente e> tenh') a dizer-lhe quo de conformidade com a lei,
po iba em concurso a serventa do dito olncio.
N. 274.-Diia aojuiz iledreitodeNazareth.Res
pandeada o oficio de 23 de jnnho prximo lindo,
com que V. S. remetteu-me os mappas estatisticos
das autoridades dessa comarca, devolvo incluso os
dos julgamentos do jury, sob n. l para quo vol-
tem organisados segundo o disposto na segunda
parle du art. 215 do respectivo regulamento, pois
de um mappa que V. S. por equivoco juntou-lhe,
vejo, que conten aquellos nao s crimes de 1868
como to lames anteriores. Recommendo igual-
mente a remessa do mappa sob n. 13 A, que dei-
xou de vir comaquelles.
N 275.Dita ao juiz de dircilo do Bonito.Ac-
,cuso o recebimento dos oficios de 13 c 16 do mez
findo, com que V. S. remetteu-me os mappas esta-
tisticos, que a esse juizo cumprc ministrar, e o
relalorio exigido pelo art. 180 do regulamento n.
120 do 1842. Nao tendo acompanhado ws mes-
mos a nformacao imposta pelo 3" do art. 12 do
regulamento d 30 de dezembro de 1865, recom-
mendo, que a remella, assim como que active as
demais autoridades dessa comarca, para que cum-
pram com brevidade o que Ibes igualmente im-
posto pelo citado regulamento.
N. 276.Dita ao juiz municipal de Santo Antao.
Recebende o oficio de 23 de junho finio, com
que Vmc remmctteu-mo mappas estatislicos, de-
volvo incluso es policiaes alim de sercra'ministra-
dos directamente ao chefe de policia como dispe
o respectivo regulamento.
N. 277.Dita ao commandante da corpo provi-
sorio de polica.Informe Vmc. circumstanciada-
meuto, ouvindo previamenie ao capito Francisco
Borges Leal, sobre o que representa o subdelega-
do da freguezia da Boa-Vi-ta no oficio junto por
copia, a qne alinde o do chefe de pocia de 6-de
corrente sob n. 982.
N. 278.Dita aa mesmo.Concedo a autonsa
cao por Vmc. pedida em sou oficio sem dala, sob
. 257, para de conformidade com o regulamento
contratar as pocas do fardamentj constantes da
quadro que acompanhon o dito oficio, licando o
mesmo contrat depoadente da approvacao desta
presidencia.
N. 279. DeliberacSo. O viee-presidenla da
provincia da conformidade com a proposta da
chefe de polieia em oficie de 7 de corrente, resol-
ve nomear para o logar de 2o supplente do dele-
gado do 3 distrieto desta capital o cidadao Basi-
liano Correa Peisoa de Mello.
N. 280.Dila.O vice-presidente da provincia
de couformidade com a praposla do Dr. dieta de
policia em officio de 7 d-> correlo resolve nomear
para o lugar de 1* supplente do delegado do tarmo
do Cabo Umbelino de Paula Sonsa Leo.
3'seceso.
N. 282 Portara ao inspector da thesauran
deazenda.Amulado ao-que solicitou o corone!
director interino do arsenal do guerra em oficio
de hontem sob n. 133, recommendo a V. S. que
mande adiantar ao guarfla do mesmo ar*ona'9;
ronynja Odoa Ferreira 'labra! a quanlia de 2*
para oceorrer as despezas nuda-t d'aquelle esta-
belecimento no actual exerdelo.
N. 283.Dila aa mesma,Declaro a V. S. para
seu conhecimento e flns convenientes que, sega":
do consta do aviso do ministerio da fazenda de S
junho ultimo. Bra demetlino Antaaiu Ignacio ti>
Reg Medeiros Jnior do logar d praticante daasa
thesourara visto ter abandonado a rcpaeltcaa-som
dar razio aiguraa sen taita.
N. 384.Dila ao meaeao.r-Pde V. S. coeJbseae
indica em sua uormaciii da do ooensata sob
n. 435, manibr pagar ae Mdrt1tawiiii.Ajilaano
de Souza AraujV os sem vanamente na-tmaUda-
de capellao da, axtaaeta cetonia ni.ur de Wmea-
leijras, at e dia 17 de junho nlitana.
, N. o.-^J>ia m awaa.-i-Wridenpie V S.
para i pret joM *^^;^a>mt*oe mwe>
ao mez de junho ultimo, do eftcial e pracas des-
tacadas na villa- do Brejo, e paga a sua- importan-
cia a Jerony mo-pereira Marios, conforme solr-
tou o commandante' superior (Taquella eomarca
em oficio n. 1 dr i^'do corrente.
N. 286.Dita ao- atesam Anoundo ao que
V. S. propde em seooffleio de hontem datado, sob
n. 441, determino ao director d j arsenal de guerra-
que Ihe mande entregar alim de seren-arrema-
tados perante essa reparticao os medicamentos
que se achare recolhidw n'aquelle arsenal vindbs
da cxtincla colonia militar de Pimenleiras.
N. 287.Dita ao mesmo.Tendo sido exonera-
do a sen pedido o altare reformado do exercito
Marcelino Jorge de Campos d servico do deposito-
de reclutas uo qual se acha va empregado, assim
o communico a V. S. para sen conhecimento.
N. 288. Dita ao mesura. Expeca-Vi-Simias
ordens para que a quantidade do gaz consumido
com a illuminacao das guardas da alfandega-e
dessa thesourara seja verificada no principio de
cada mez em presenca de un> empregado habilita-
do afim de que luja a devida fiecatisacao.
N. 289.Dita ao mesmo.Recommendo a T. S:
que em vista do pret junto em duplcala mande-
liquidaros veneimentos de urna escolla composu-
de 9 guardas naeionaes que seguio da villa de
Agua Prela acompanhando at Buique os gneros-
alimenticios destinados para socorros aos desva-
lidos flagellado pela tame no termo de Flores e
pagar a sua importancia a Claudino do Reg Lima,
conforme solicitou o e remandante superior da-
cmarca de Palmares em officio de 7 de junho
ultimo.
N. 290.Dita ao mesmo.Communico a V. S:
em additamento ao meu offici de 22 de maio ul-
timo, que segundo me deelarou o Exm. Sr. minis-
tro da agricultura, commercio e obras publicas
um aviso de 22 do junho prximo findo, nao est
comprchendido as instruccoes a que se-refere o
aviso circular daquellc ministerio de 24 de abril
ultimo, o engenheiro Raphael Archanjo Galvao Fi-
Ibo, visto ser de carcter especial a commissao de
que se aeba elle incumbido nesta provincia.
N. 291.Dita ao inspector da thesourara pro-
vincial.Declaro a V. S. em additamento ao ollioio
de meu antecessor, datado de 3 de abril ultimo,
que a importancia do fornecimento de luz e agua
feito ao quarlel do destacamento da villa de Pao
d'Alho durante os mezes de dezembro do anno
prximo passado a fevereiro deste anno, de-
ve ser paga a Antonio Gomes de Sanl'Anna como
por engao escreveu-se no citado oficio.
N. 292.Dita ao mesmo.A Andr Ayelno do
Espirito Santo, mando V. S. pagar depois de liqui-
dada, em vista das contas e relacao juntas a que
se refere o oficio do chefe do policia datado de
hontem c sob n. 985, a despeza feita com o sus-
tento dos nresos pobres da cada da villa do Cabo
a contar ue 21 de abril a 30 de junho deste
anno.
N. 293Dila ao mesmo.De conformidade eom
a sua nformacao de hontem, sob n. 487, mande
V. S. pagar Antonio Francisco Paes de Mello
Barreta a quanlia de 1:038*006 a que tem direito
na qualidade de arrematante das obras do Io o 3r
termos da estrada da Victoria, como se v- do
certificado annexo ao requermertt que indoso
devolvo.
N. 29iDeliberar ao.O vice-presidente da pro-
vincia resolve nomear a Tiburtino Pinte do Al-
meida Jnior, para o logar vago de es rivao da
collectoria de rendas provineiaes do municipio de
Santo Antao.
N. 295.Dita.O vicepresidente da provincia
tendo em vista o que requereu o engenheiro-Ma-
noel de Barras Barreta contratante da obra da
ponte do trapiche da alfandega desta capital, e
bem assim o que a este respeito raformaram as
estaces com ptente-;, resolve prorogar por tres
mez-s o i-raso marcado para a condnsao daquella
obra a contar do dia ere que se (indar o mencio-
nado praso. Esta ser apresentadanas mesmas
estacoes alim de ter a devida execucao. ^
4' seccao. ;
If. 2%.Portara careara mnnicipal de Olin-
da.Recommendo cmara muicipai da cidade
de Olinda que providencie de modo a fazer |de-
sapparecer o grande numero de vallados existentes
em terrenos particulares por onde se destraem as
aguas do rio Beberibe e tem contribuido para tor-
nar esle inavegavel em alguns pontos,, conforme
representa o capillo do porto no oficiado 22 de
margo ultimo sobre que versa a nformacao da
mesma cmara de 22 de abril prximo findo.
N. 297.Dila ao regedor do gymnsio provin-
cial.Recommendo a Vmc qoe nao consinta ve-
rificar a quantidade de gaz consumido nesse esla-
belecimento se naaem presenca de um empregado
habilitado para a devida liscalisaeao.
N. 298. Dila ao administrador do correio.
Recommendo a Vmc. que nao consinta verificar a
quantidade de gaz consumido nessa reparticao se
nao em presenca de um empregado habilitado para
a divida uscalisacao.
N. 299.Dita ao gerente da companhia Per-
nambucana.O Sr. gerente da companhia Per-
nambucana mande dar transporte para o presidio
de Fernanda por conta do ministerio da guerra,
no vapor Giquia, aos guardas naeionaes Manoel
Joaqnim Barbosa, Jos Francisco da Costa, Tho-
maz Antoni < Pereira, Joao Evangelista dos Santos,
ao 1* sargento Mamede do Reg Barros Fonseca,
os tres primeiros do 2* batalhao da infamara e
os de mais do 3* da mesma arma e bem assim a
Joao Joaquim Jos de Sant'Anna e Manod Gomes
da Silva, aquelle do 1* batalhao da artiraaria eesle
do 1* de nfantaria. .
N. 300.Dita ao enstenheiro Raphael Archanjo
Gal vio Ffflro.Dedarandn-me o Exm. Sr. minis-
tro da reparticao da agricultura, comraercio e
o was publicas em aviso de 23 de junho prximo
findo, na estar Vmc comprehendido as mstruc-
rdes a que se refere o aviso circular daquelle mi-
nisterio de 24 de abril ultimo por ser de carcter
espedal a commissao ele qae se acha Vme. incum-
bido nesta provincia ; assim Ih'o communico para
seo conhecimento e em resposta ao seu officio de
22 de maio do corrente arnio.
EXPBWEKTE ASSWIUBO PELO SR. M. JOAOUIM COB-
VEk DE ARAUJO, SECRETARIO DO GOVERWO, EM 8
DE Jft.HO DB lttO.
i" seccao.
N. 391.Officio ao Exm. Sr. general comman-
dante das armas.De ordem de S. Exc. o!Sr. ri-
ce -presidente- da previncia, dedaao a V. Exc em
resposta aosseas oficies desta data, sob ns. .*,
397 e 398- qoe fleam expedidas as coovemewes
ordens ao gerente da companhia Pernambeeana,
para dar transporte para o presidio de Fernando
no vapor Gifui que para all segu boje, os
guardas naeionaes de diflerentes cornos desla mu-
nicipio que vaosubstituir a outras no deslacaaieBto
existente naquelle presidia
N. 302.Dito ao director do arsenal de guerra.
thesourara de fazenda autorisou se acata da-
ta a entregar por adiaBtamento ao guarda das*
arsenal Jeronymo Odn Ferreira Cahral;O0|V
constantes do efllcio de V. S.,
clarar, quo a thesourara provincial tem ordena
para pagar a Andr felino a Espirile-Saato a
qoantia de 23-fOOO cmante do ciado oficio.
N. 308. Dito ao cammnndhate snperior da
guarda nacional do Rio Formse-.O Exm. Sr.
vire-presidente da provincia mando declarar a V.
*. em resposta ao-seu oflic'n de 2 do enmate, qua
a*esonraria provincial ten>ordem rara pagar a
Manoel Antonio Soares Jnior orvencimeatos cens-
tanfi do citado offlrio.
N. 306. Dito ao eommaadarite infartar da
guarda nacional de PalmaresNesta dala aotori-
som-se- a thesourara de fazendaa pagar a Claadi-
no dr Reg Lima os vencimeasos constan** do
pnet'qmem duplicata veio anano ao-oficie de V.
S: dni.uk de 7 de juniis"ultimo, o- qual lica assin
pes-pondMo de ordem db Exai. Sr. vife-prosidente
dh provine.
I* 30F- Dito ao cemmandante superior da
gaaeda- nocional do Brejo.O Gxrk Sr. vico-art-
sidi-nie-d provincia mcala declarar a V. aVe
resposta a sen oficio do 1 do crrante, seaa. 1,
que nesta data atitorisou-se a theseomria de fa-
zemh-a- pagara Jeronymo Pereira Mitins,o ven-
eimentos constantes do citado ofioio.
N. 30*Dito ao juiz de iSreito da eonurea do
Palmares.O Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia-remulla declarar a V. S. r*pe (iea-inteirado por
seu oficio, de 26 do moz lindo, ter a 2U entrado
no-goso tk lieenca de tres meses qae obteve-o-jniz
municipal e de orphaos de Agua-Preta,- bacharel
PedroGaulienode Ralis eSilva JuDioft
3.* sjcrai-.
Ni 309. Oficio ao inspector da- thesomaria
delfizend.S.Exc. o Sr. vice-presideato da-pro-
vincia mandt transmitir a V. as seto inclusas-or-
dena, sendo cinco do thesouro nacional sol>. ns.
79 a 82 e 85. duas aa dnplirata expedidas pela
repatviciic- do ajodaatc general, ns. 678-e 679, 6em
cunto iKii uflhSo circular da directora geral das
rendas publicas com dala de 17 de junbo ultimo,
aconipanhado de I exemplare* do folhelo contendo
a redbecao tte pesos e medidas.
It 3I0; Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S; pasa
os lias convenientes, que segundo oficia de jaiar
de direito to Palmares de 2 do mez linde entaou
no goso da lieenca de tres mezes que- obteveo ba-
charel Pedro Gaudano de Ralis e Silva juiz muni-
cipal-e de onHift >> do termo de Agua Pretal
H 341.Dito ai inspector da thesooraria pni-
vaaaai 0. Esc. o Sr. vice-presidente da- provin-
cia manda declarar a V. S. para seu coiiheeimento-
e devidos effeitas, que por d-'liberaeo de hnje re-
solveu nomcar a Tiburtino Pinto de Almeida Jnior
para o legar vag de escrivao da coltacloria do
rendas provineiaes do municipio de Santo Anlo.
N. 312.Dito I Tiburlno Pinto de Almcidft J-
nior.O Exm. Sr. vico-presidente da provincia
manda dertarar a V. S. para sen coehecimento, t
a fim de qoe solicite o seu titulo nesta sectetrwia,
que por deliberacao de boje o nomdou para o lu-
gar vago- de escrva-i da collectoria de rendas pro-
vineiaes do municipio de Santo An'.a-\
DO 31A j
DESPACHOS DA V1CK-PRESIDENCIA
le uTBMaan i>p lafi'l
AIKobo Luiz de Oliveira Azevcdo & ('..Agnar-
dem os supplicantes a decisao do governo impe-
ri.l.
Anna Felicia de Jess.Informe o Sr. inspec-
tor da thesourara provincial.
Galdino Manoel da Costa.Concedo.
Henriqnota Amelia de Menezes Lyra.Informe
o Sr. Dr. director geral da inslrucrao publica.
Isabel Maria Brandae.Informe o Sr. tenente-
eoronel commandante do corpo provisorio de po-
licia.
Jos Antonio Cesar de Lima Onceda-sa um
mez com ordenado na forma da lei.
Maria LeopoldinaConcedo Irinta dias.
Maria Adelaide de Barros o Silva.Informe o
Sr. inspector da thesourara provincial.
Maria Rosal na de Souza Braga. Indefcrid* a
vista dasinformarocs.
Paulino Antonio Ramos.Junte a planta e o ti-
tulo de terreno de que trata.
sob n. 133, o qual fica assim respondido de ordem
do Exm. Sr. viee-prosideaie de proviacia.
2? seceso.
N. 301OBcio ao Dr. cuate-de policia uuerii.
De ordem do Exm. Sr. vfoa-presidente da pravid-
cia transmiti a Y. o tnle jootoa de twateario
do 4* supplente do dejando do Caaae do ^ do
do 39 dislricto desla .captial, de coniortatidoda con
a proposla de V. S, ea oficio de 7 do eoxrenta.
j\ 34.Dito,ap,oie8ma.-S. Kxa o Sr. vice-
presidente da provincia respoaiafaTei o officio da
V. Sv datadp. d aootem, e sob o* MB, uuwU da<
PERNAMBCO.
EEV1STA DIARIA.
VAPOR OLINDA.-Chegou hontem de Liver-
pool o vapor inglez Olinda. lendo sahido do ulti-
mo p rto no-dia 15 de selcmbro ; adiantando, por-
tanto, ore dia s noticias que receoemos pelo L
Piala.
O Jornal do Cotnmercio de Lisboa, resume
assim as noticias polticas :
t Contina o lolegraplio a dizer-nos- (Re sao
contradilorias as noticias respeito da sado do-
impetador.
Diz a Lasarte,de II, que o imperador, tai na-
quelle dia Paris, par* fazer constar ao.publico,
com a sua presenca, que se achara restabekeido
na sua sade.
0> facto que a 12, a cotacao dea 3 % n*
bolsa, no principio da tarde, era de 7t,2f 1/2 at
7l,2lirme.
Os boletios de Saint Clotid dizem que o impe-
rador naosenlira can^asso com o seu, ultimo pas-
seio, o acrrescenlam que depois da refoieio do
aliaoeo. lora presidir como amigamente ao censc-
Iho- de ministros.
Assegora-se que o imperador partir a I*
para Biarritz, aonde tencona demorar-se por al-
gom lempa
< Parece definitivamente resolarith a viagem da
imperatriz Eugenia ConstanAuopla. Dizia-seque
S. M. sahia provavelmente a 13 para Vcaeza,
donde partira no vapor imperial Aquilla, eom
rumo capital da Turqua.
Annunciam de Paris qne exacto achar-se
naqnella cidade o principe ortsebakoff, ministro
dos negocios estrangeiros da Russia. O princiite
est em Viehy.
De S. Pelersbaago consta que e czar ceati-
na a passar melhor.
o Um despacho telegeapliieo explica o telegram-
ma que ha poueoa dias publicamos quanto ao pe-
dido por parte do Paa feito ao governo de Vien-
na com relacao ao aondlio. Dia o despacho que
se desmonte a noticia e haver o nuncio da sna
aaatidade, naquelU eapital, moasmbor Falcmetli,
interrogad e governo sobre se penniltiria qua o
concilio ecumnico se verinVasse em urna cidade
austriaca. no caso de imprevistos aconteeuuentos
pdllicos impedirem a sua cdcbracJo em Roma
Os ultimes jornaes dos Esiados-Unidos,traas-
mittidos por va de Nova-York, dao urna noticia
que nao eixa de ser importante, se chegar a
confirmarla
t Esse* jornaes faiam prever a prxima aepa-
racio d Canad d- higlaieira.
i Um tetegraaama de lgorra datado de 11, an-
nunoia que na manbaa d'aquelle dia se sentir na
datada da hontem e cidade uas tramar de Ierra
Rfc eeartajeamina recebidos ultima hora :
t Madrid, li, i 10 horas e 20 mimrtoa da -
ohaa.
< O lesaiiradar vai bem. Dentro em tras dias
date Teteaav aa soa eeeupaajees ordinaria*.
< O boa de ama excursao do pwaeiae aaee-
riel i Niena, toexaciu ; a cne iavaam-Biar-
fijl, i ^
Madrid, 14,s 6 toras *tt iBtiJ*eeae-
6 levarao miadou pasear!

I
O
_*-


'JO 3Q 18131 m
de Pernambuco Segunda feira 4 de Outubro de 1869.

ii \mf

y

m
dia 19 de setembro, porm deportado para Fer-
nando P. >
Madrid, II, as 9 horas e 45 minutos da raa-
nbia. .
Sao contradictorias as noticias respeito da
saudo do imperador.
O Htnniteur nega que o imperador tenha pas-
sciado hontem.
Hoja conferencien Napoleao com o general
Prim.
Ha tranquillidade.
Madrid, ti, as 4 loras 30 minutos da tarde.
t Para Cuba marcharan 7,003 homens. Duas
fragatas coura jadas receberam orJcm de se diri-
girem para Cu ba.
Desineniese que se trate de vender a i I lia.
t Consolidado,*, 13, 103.
* DifTuridos 21,85.
>* D> Time i traduz o Jumal do Qmmercio o
segrate artig), que produzio muito cffeito na Eu-
ropa, sobro a saude do imperador dos francezes :
O governo francez, as circumslaneias pre-
sentes, diz elle, nao pode continuar a marchar no
falso terreno em que se collocou. Se a ausencia
lo imperador, do consellio dos ministros, se pro-
longarse urna ou duas semanas, ningnera sabcria
calen lar-1 he s.s consequencas
O senado continua a sua tarefa, sem escutar
oulras opinioos que nao seiain as de homens de
estado caducos, que s podem conservar-se no po-
der com o actual systema, ou ser arrastados na
sua quoda. O senado tema principalmente em
ter preponderancia na outra assembla, nascida
da eleicao popular. Agora que o imperador pa-
rece reconnecer que nao pod contrariar a vonia-
de da naco, algumas dezenas de funecionariot
fagos e de dignitarios ricamente subsidiados, ima-
ginan) que Ihes fcil tomar a si o poder que es-
capa das rnaus de seu amo ; e querem obstar ao
progresso, perante o qual o proprio amo trata di:
aplanar o cuninho. Os irreconciliavtt* exislem
tanto entre o denominados amigos, como entre os
iuimigos declarados do imperador, bem como entre
os seus instrumentos passivos, ou entre os mais
facciosos da opposicao.
Durante a doenca do imperador, qaem pde-
te demonstrar esses ardentissimos partidarios
erro em qce laboram ? A eioquencia do princi-
pe Napoleao nao produzio cffeito entre um sonado
teiuiuso. E conludo o imperador, no fundo do
seu gabinete, conserva a consciencia das exigen-
cias da sua t>osieao. No dia anterior, e no imrnc-
diato ao seu discurso no senado, o principe Na-
fojeao fechava-se em Sa'rat-Cloud com o imperial
primo. Nao verosmil que na vespera o princi-
pe dissimula:ise an imperador a inleneo de tomar
a palavra ; e nao provavet que no dia seguale
o imperador evitasso toda e qualquer alluso
um discurso, cujas pravas pedir antes da inser-
cao no Jornal flicial. Esse discurso, pois, tanto
parecen escandaloso ao imperador, como ao Sr.
Segur-d'Aguesseau ; ncm foi pronip'.a e severa-
mente desapprovado pelo imperador com o fumoso
discurso d'Ajaccio. Parece, portanto, quo se co-
mer a facer sentir a necessidado de melhor ac-
cordo entre o soberano e o principe Napoleao. Ha
at pessoas conspicuas que ere-ui que o principe
tem sido seinpre na mo do imperador um trura-
pbo de reseiva, e prompto para, n'algunia grave
eventualidad!, ser jogado; e que o ultimo discur-
so apenas um balao de experiencia para ver de
que lado corre o vento. Se com eftuilo tal o
itn d'esse discurso, o resultado appareceu imme-
diaiammte; a commocao produzida pelo discurso
do principe poe fra de toda a duvida as aspra-
seos liberaes da Franca.
O discurso do i* de ;etembro pode, pois, ser
considerado como o programma do governo impe-
rial, tal q; al deve surgir quando forem varridos
das c mselli..s da cora os homens e os principios
boje dominantes; e, quando a conslituicao fr
reformada as bases da soberana nacional, na
autonoma municipal, e na responsabilidade mi-
nisterial.
Este v.-ipor, alm da carga que mencionamos
nesta Itcvi>t,i quando chegou o La-Plata, trouxc
mais de Lisboa: 732 caxas com -ligo?, 5 barris
vinho, 15 caixas macaas, 20 ditas, 80 meias e 160
quarios pasta*.
PROCLAMAS.Foram lidos hontem na matriz
da freguezia de Santo Antonio os proclamas se-
guintes:
1.a denuncia can.
Jos Feliciano Branco, com Cosma Idalna das
Meroer Lima.
.Manuel Constantino dos Santos, cem Isabel da
Conceicao Sove.
Albino Jos descantara, com Francisca Capis-
trana do Amaral.
Bernardno dos Santos Jnior, com Cypriana
Mara da Cruz.
Lntotii > RoJriguAj -ot, oom CaaJiJa Pereira
Lilis.
Manoel Ignacio Ferreira, com Francel na Maria
da Conceicao.
Francisco Flix de Mello, com Olympia Francisca
da Silva.
2.* denunciacao.
Manoel Jos da Silva Neves, com Mara Joaquina
da Conceicao Ribciro.
Manoel F -aneisco Pacheco, com Paulina Maria
dos Prazeres.
Jos Lenidas do Araujo Luna, com Rogeria
termina da Annuneacao e Mello.
Manoel Jo do Castro Vianna, com Marcolina
Laurinda Emilia de Mendon a.
__ Jos Antonio dos Anjos, com Perpetua Maria da
Conceicao.
Boaveniura Jos Colho, com Julia Luiza de
Magalhes e Silva.
Jos Theodoro S BarretoVllas Boas, com Can-
dida Leopoldina Lopes de OUveira.
Jos Betamio da Silva, com Marcolina Maria dos
Prazeres.
Thomaz Jos de Gusmao, com Alexandrina
Maria Leal.
Bacharel Ernesto Vieira de Mello, com Adelaida
Pinto.
3.a denunciacao.
Dr. Antn o Venancio Cavafcanto do Albuquer-
que, com Joaquina de Figueirdo dos Reis e
Silva.
f! Manoel da Rosario da Paixao, com Rosalina
Augusta da Paixao.
Joaquim de Fras, com Maria Thomazia.
Manoel Gomes de Figueirdo, com Maria da
Gloria Duarle.
Luiz de Franca de Albuquerque, com Antonia
Maria da Conceicao.
ALFANDEGA.No mez de setembro renden
esta reparlicao 806:2635510 reis, sendo :
641:6584674
2:031*660
131:311*738
3:420638
Direitos de importacao.......
Ancoragem................
Exportaco.................
interior....................
Multas..................... 1:223 891
Dizimo das provincias de Ala-
gdas, Rio-Grande eParahyba 26:616*909
CONCURSO.No dia 12 do correntc deve ter
lugar o concurso para preenchimento da vaga de
cscrevente da reparlicao de obras publicas, de-
vendo os concurrentes responder sobre lingua
nacional, caygraphia, e arlhmetica. A inserip-
cao dos candidatos deve ser feita at o dia II.
EXAME BE HABILITACO.E' no dia 11 do
correntc que deve ter lanar o exame de habilita-
cao para o magisterio primario do sexo femenino.
CONSULADO PROVINCIAL.A arracadaeo da
mez findo por essa reparlicao subi a 228:894"*205,
sendo do zorcicio findo de 186869 a importan-
cia de 186:330*738, e do exercicio corrente de
1869-70 a quanta de 41:563*467.
Tal arrecadaco um fado anormal, e resultou
da circiimstiincia evontual de ter entrado o m-
rtodoselbde herancas e legados, liquidados
heranca deixada pelo finado commendador
Manoel Joao de Amorim.
Tal imposo foi na quantia de 120:812*278.
JURY DE OLINDA.-Hoje deve comecar a func-
cionar o tribunal do jury d'essa cidade c comar-
ca visinba.
LOTERA.A que se acha venda a 122', a
benetlcio da igreja de S. ijonealo desta cidade,
que corre no dia 6.
JSSffiS!! A<2 i*01-0 WRTE.-AS primeiras
noticias acerca da expedicao alienta* ao polo
norte aleone un a 19 de jolho. O primeiro banco
de geto fui encontrado a 11 de julho a 74 graos de
lahtude non 3 e 10 graos de iongitude oeste.
Na dato ilS9 de julho, a expedicao anda nao
tinlia chegad > a costa oriental da Groenlandia; mas
essa costa es ava vista. As circunstancias apre-
aeatam-se completamente differentes das que se
hrCr^T' A ten>Pwara mais elevada;
ha vento, mu ito nevoeire e gelo fluetaante. A ex-
pedicao annuncia-se sob favoraveis auspicios; toda
a tnpolacao cosa do boa sade. ^ '
DIVIDAS 1>UBLICAS.-As tres dividas publicas
mais consideraras do mundo que boje existem sao
approximadamente em ris fortes:
A de iMlaiArra........ 3,586.641:425*000
A dos Estados-Unidos... 1,60W3:630*500
Af*/fMC........... tURKMfc2M|90f>
A laglaien est muilo lDge de pessuir ,em
nnmeriHloy as-aommas que dte, e o mesmo acon-
tece a Franca e a repblica norte-americana
D'onde se deduz urna nova domonstracao do i|ue
sem as notas de banco c as letras do coramercio,
neuluinj oslado, e por consequeucia nenbum iiidi-
duo, poderia vver.
A uivida'publica da Inglaterra era de........
796,861:067 linras slerlinas em 31 do mire*
ultimo e diyidia-so do segrate modo: divida ton-
solidada 740,118:031 libras slerlinas, nao conioll-
dada 8,896:10-), o servico de annuidades tmpora-
ras correspondente nm capital calculado em
47,546:935 libras. Dez annos antes, isto en31
de marco do 1839 a divida total era de lit ras
slerlinas 813,9:ii:880; de modo que a divida na
cieoal diminua 27,073:813, no ultimo periodo
deccnnal.
CONGRESSO DA PAZ.A liga internacional da
paz e da liberdad* prosegue na sua louvavel tare-
fa. O seu terceiro congresso abrio-se em Lauza-
na (Suissa).
Serao submettidos sua deliberajao os po itos
segnintes:
1. Determinar as bases de urna organisacao
federal da Europa.
!. Que solucoes devem ter, segundo os princi
pos da liga, as diversas quostoes que se desigiam
com o titulo geral de questao do Oriente.
3.* Qnaes os meos de fazer desapparecer todo o
antagonismo econmico ou social enlre os cida-
dios.
4.* Propostas individuaos.
NAUFRAGIOS.Na noute de 8 de agosto r au-
fragon n'uin banco do areia, defroute do phirol
de Bidy Island, na America ingleza, o vapor S.
Jacintho, da linha de Nova-York a Savannah.
Este sinistro osteve a ponte de transforma r-se
em calastropbe. pois foi coa grande custo que
poderam ser salvos os numerosos passageiros que
o vapor conduzia.
O Mensageiro de Kronstad annnncia que,
durante as manobras executadas no golfo de Fin-
landia sob as ordens do almirante Rontakoff, aja-
danto de campo do czar, foi a pique a fragata
Oleg, de 37 canhoes, em consequencia de lho ter
tocado o osporao da batera couracada Kreml O
rombo feito pelo esporao foi tamanho que a Inga-
ta foi a pique no espaco de 10 minutos; gragas ao
oom lempo, pode salvar-se a maior parte da tri-
polacao,composta'de300 homens; anda assini 16
infehzes encontraram a morte as vagas.
A Gazela da Bolsa, de S. Petersburgo, di os
seguintes pormenores sobre o assunipto :
Houve na noute de 17 para 18 de agosto ama
terrivel catastrophe martima perto da Ubi. do
Hrhland. A fragata de madeira Oleg foi abalroa-
da por nm navio couracado. Em resultado desta
colliso a fragata foi ao fundo em poucos ir mi-
tos. A sua tripojaeao, que cpntava perto do 600
raarinheiros, salvou-se, a excepcao de 16 hoiaens
que so afogaram.
FUUCTO DA OPPRESSO.Orecenseamen:o da
populacao da cidada de Varsovia, feito ba um
mez, den a cifra de 232,000 habitautes ; em 1863
esta niesina cidade centava 292,000; de modo
que em qualro annos perdeu 40,000 I
BOA RESPOSTA.Urna Sra. mnito gorda, n'nm
dos boulevarrs de Pars, en tro a n'uma deligencia,
e sentando-se com a ajnda do bolieiro, ficou jun-
to d'um individuo de grandes barbas e physimo-
mia respetavel. Depois d'alguns movimentos que
exprmam colera e mo humor, o tal sugeilo mur-
mnrou entro dente:
As delgencas nao foram feilas para trans-
portar depilantes.
Pcruao, senhor respondeu a dama, :ujos
idhos scintillavam, as deligencias, como a arca
de No, foram feitas para o transporte de toda a
qualidado de animaes.
DESCOBERTA ARCHEOLOGICA. Em Pars
acaba de descobrr-se, junto de Joazre, atr.z da
igreja parochial, no meio do antigo cemterio de
S. Paulo, una dala funeraria do fim do sjculo
XIV, e d'um t\po muito raro
Os trabalhos dos atorros destinados a transfor-
mar o cemiterio em praca publica deixaram dcs-
coberta urna pedra, debaxo da qual se descobriu
um tmulo de pedra, dividido em dous reparli-
mentos, e encerranJo dous esqueletos de ho nem.
As eabeeaj repousavam em um pedaco de bar-
ro niio cosido, o cada um, na mao direita, tinba
urna bolsa cheia de dnheiro. As pecas de ouro
e prata, segundo alfirmam os operarios que as
guardaram e venderam, nao tinham efligio percep-
tivel. Este dito merece confirmacao.
A parlo superior da dala representa urna tor-
re cem quatro ameias. Dois solidos fortes crene-
lados c ornamentados de pinculos sustentam esta
ligera construeco. Por baixo das arcadas cstao
suspensos dous sinos que deixam cair snaii cor-
das airavs da dupla abobada.
PASSAGEIROS.Chegaram de Lisboa na barca
portngueza Peretra Dorges, os seguintes: Joqom
Anmnes, Jos Benlo, Antonio Carlos Baptist.-., Ma-
noel Gomes, Manoel Pedro da Costa, Francisco
Soares Ganhitas, Metano Lourenco, Antonio da
Cruz Maia, Antonio Regalheiro, Leopoldo Augusto
de Moraes, Manoel Lourenco Gomes, Dionisio Rei-
naldo y Gomys.
Sahirain para os portos do norte a bordo do
vapor brasileiro Tocantins, os segnintes : Beron-
co Pereira da Silva, Uvd. Flix Ernesto do Reg,
Aldolfus Eilissen, Gamillo Joaquim da Rocha.
Seguirn tambem com o mesmo destino a
borJo do vapor nacional Jpojuca, os seguintes : ba-
rio de Mara e 2 criados, Manoel Ferreira de
Mallos, Exma. Sra. D. Amalia Colho de F.-ellas,
sna filha, 1 irmao, 3 escravos o 2crados, (adate
Porfirio Jos Ferreira, Julia escrava, Joao Goncal-
ves da Costa, Dr. Joao Rodrigues Chaves, Adelino
Pinto Leto, C. Ferreira Chaves, Luiz Bapth la da
Silva Jnior e urna irmaa, Raymundo Josi le-
xeira, padre Anuncio Leilo da Silva, Antonio Jos
Peixolo, Antonio A. Peixoto, criminoso Miguil Ro-
drigues dos Anjos e 2 pracas, Antonio Manoel Bit-
tsncourt, Francisco Thecphlo da Costa Be trra,
Thomaz Jos de Senna.
Sahrampara aParahyba no vapor Car tripe,
os seguintes : Dr. Jos Maria de Carvalho Cesar
e Joao Pinto Rodrigues de Paiva.
Para os portos do sul tambem sahi ram a
bordo do vapor brasileiro Giqtii, os seguin-
tes : Jos da Cuuha Coutinho e Eustaquio Go-
mes.
Seguirain anda para o sul, no vapor Guar,
os seguintes: Antonio Belisaaio Pereira, Ni
Joaquim Primo Brilhaole Camello Horta, Carlos
Esperido de Mello eMatlos, suasenhora, 4 illbos,
i criado e I escrava, Exm. bispo do Para, Jos
Hyppolito C. da Molla, Agostinho Thiago A. Pinto,
Clormdo de Souza Aranlia, Antonio Ramos do Azc-
vedo, Joaquim de Oliveira Maia Jnior, Joaquim
Aurelio Barreta Nabuco de Araujo e 1 criado,
Fructuoso Candido da Silva, D. Maria da Sloria
Reis, Raymundo B. J. de Miranda Feitoia, D.
Hennauea Finke, Nina Krause, G. Borslel nann,
Jos da Costa, Antonio Joaquim Faria, Argemiro
(liberto), Estovo Ferreira Nobre, Delouch Andr,
Luiz Bernardes de Oliveira, i escrava a entregar,
Pedro Antonio da Silva, Braz C. de Oliveira, Del-
mira Marianna Dias de Aberina, Domingos esta-
e jo, Jos Antonio da Cruz, Nicolao Pogetore, Joao
F. Machado, Francisco Antonio Romao, Francisco
Jos de Oliveira Machado, Fortunato da Rocha
e Silva, Dr Joao A. Cabral, Sabino Corrta de
Aranio, Adolpho Luiz de Souza, Francolina Maria
r7?ere8' Thomaz de Aquino Loureiro, E eltra-
nei Calhxto e sua senhora, Vicente Alve3 d'Arau-
jo Jnior, Francisco da Rocha ns, Joio AI ves de
Urvallio, Manoel Pereira Camello, Jos Marques
dos bantos Urregal, Constanno de Almeid, Er-
nesto Bonachi, Jos Fernandes Duarle, teen te-co-
ronel Dionisio R. deM. Castro, Narciso Deco de
Carvalho Gomes, Francisco Moreira da Costa, Ni-
colao T. de Sanl'Anna, Jos D. da Costa, Francisco
da Silva Boa-Vista Jnior, Jos Francisco de Al-
meida, Joaquim das Virgens Lima, Manoel Pinto
de Araujo, Pedro J. da Silva Santos, 9 recrutis, 12
escravos a entregar.*
CEMITERIO PUBLi'CO.Obituario do dia 30 do
setembro:
Fortnala Mara da Conceicao. Pernambuto, 38
annos, solteira, Boa-vista; hydropezia.
Luiza, Pernambuco, 2 mezes e 18 das, S. Jos:
convulsoes.
Antonio, frica, 80 annos, S. Jos :
cerebral.
CHROMA IUDICMRIjL
ritIBI \ M. DI RELAMI.
SESSAO EM 28 DE SSTEMBRO DB W69.
PaBSIWNCJA Oi RXM. 8R. CO.NJBLlIBino C.VKT.VTO
SANTIAGO.
As 10 horas da manliaa, presentes os Srs. desem-
bargadores G ti rana, Guerra procurador da eorOa,
Lourarjo Santiago, Almera Albmiuerquo, Mona,
Domipgue* da Silva, Hegneira Cosa c Souza Leao,
abrio:se a seasiio.
PaSaJos os feitos.dlfa n-sc os seguintes iulga-
:n.'ntiK:.'
IlEaumo* crines.rteccorrentc, o julzo; rec-
corrido, Geral do de Barros Correa.Relator o Sr.
desembargador Reguelr* Cosa, sorteados os Srs.
desernfcirgadores Lourenco Sanliag, Molla eAI-
meida Albuquerque.Im proceden i o, Recoorren-
te, o jalao; receurrido, Guilherme Jos dos Santos
e outros.Relator o Sr. desembargador Souza
Leao, sorteados os Sr*. desembargadores tirana,
Doudnguet da Silva e Aluieida Albuquerque.Im-
proeedente.
Accravos os rETigAO.Aggravanle, Guilherme
Augusto Rodrigues Scttc; aggravado, o julzo.Re-
lator o Sr. desembargador Dominguos da Silva,
sorteados os Srs. desemb irgadores Almeida Albu-
querque e Regueira Costa.Deu-o prectdlmen-
to. Aggravaute, Maria Senhorinha de Albuquer-
que ; aggravado, o juizo.Relator o Sr. desembar-
gador Motta, sorteados os Srs. desembargadores
Almeida Albuquerque e Domingues da Silva.Nae
toma ram conbecimento.
Haoeas corpus.De Joaquim Alvos Torres, con-
cedeu-se a soltura. De Emgdio Jos de Gos,
cncedeu-se ordem para o dia 2 de outubro, ou-
vindo-se a autoridade. De Lourenco Ferreira
Chaves Guimaracs, conccdcu-se ordem para o da
2 de outubro, ouvindo-se a autoridade respecti-
va. De Pedro Ferreira de Oliveira Cabral, conce-
deu-se para o dia 5, ouvindo-se a autoridade
respectiva.
Appbixacoes cniMics.Appellanle, o promotor;
appellado. Antonio Bernardo Ferreira.Improce-
dento. Appellanle, o juizo j appellado, Joaquim
Nery da Fonseca.A' novo jury.
APPELLA50KS civeis.Appellanle, Joaquim Ca-
valcante de Albuquerque Mello; appellado, DelBm
Luiz Cavalcante Passoa.Uespresados os embar-
gos. Appellanle, a Santa Casa do Misericordia;
appellado, o visconde de Suassuna.Reformada a
sentenca. Appellanle, Jjo Felippe da Silva San-
tiago ; appellaao, Jos Gomes de SouzaConfir-
mada a sentenca. Appellanle, Alcxandre Rodri-
gues da Silva; appellado, Honorato Joseph de
Oliveira Figueirdo.Deu-se provimentoaoaggra-
vo mandando-se descer os feilos. Appeilante. Joa-
quim Severiano Nogueira; aopellados, Tasso &
Irmaos.Despresados os embargos. Aopellanto,
Manoel do Reg Barros; appelada, D. Francisca
da Cunha Bandera de Mello.Despresados os em-
bargos. Appeilante, Gabriel Germano de Aguiar
Montarroyos; appellado, Estevao Jos Paos Brre-
lo.Mandou-so dar vista ao curador geral. Ap-
peilante, Luiz de Albuquerque Maranhao; appel-
lado, Gervasio Jos da Costa Reformada a sen-
tenca. Appeilante, Joaquim Antonio daSilveira;
appelada, Gracia Fernandes do Passo.Despresa-
dos os embargos. Appeilante, Luiz Justino de
Souza Borba; appellado Justino Teixeira de lior-
na.Reformada a sentenca. Appellanle, Joaquina
Francisca do S ; appellado, Jos Fnrlado de Mon-
donga.Confirmada a sentenca.
PASSAOCNS.
Do Sr. desembargador Gltirana aoSr. desembar-
gador Guerra. AppellacOes civeis : appellaules,
Manoel Alves Ferreira & C.; appelada, D. Mana
Cordeiro. Appeilante, Francisco Colho do Mon-
te; appellado, Salusliano Rodrigues de Lims.
DoSr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar-
gador Lourenco Santiago.Appellacoes crimes:
appellanle, o juizo; appellado, Joao Francisco Al-
ves. Appeilante, Joaquim Carneiro do Valle; ap-
pellado, o juizo. Appeilacao civel: appellanle,
Manoel Geraldo Monteiro; appellado, Joao de S
Cavalcante.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago, ao
Sr. dosenibargador Almeida Albuquerque. Ap-
peilacao civel: appeilante, Francisco Jos Leile;
appellado, Joao Baptista. G .mes Pena. Appeilacao
crime : appeilante, Joao Alves de Souza; appela-
da, a justica.
Do Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
Sr. desembargador MottaAppellacoes crimes:
appeilante, o juizo; appellado, Joo da Silva Mo-
reira. Appeilante, o julzo; appellado, Salvador
Baptista Nune* Barbosa. Appeilante, Candido Jos
da Silva ; appellado, o juizo.
1 o Sr. desembargado!- Motta ao Sr. desembar-
gador Domingues da Silva.Appellacoes crimes:
appeilante, Vicente Ferreira de Araujo Lima; ap-
pellado, o juizo. Appellanle, o promotor; appel-
lado, Jos Joao Vicente Ferreira. Appellanle, e
juizo ; appellado, Manoel Franeisco da Silv?. Ap-
pellanle, Candido Jos da Silva; appellado, o
juizo. i
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao
Sr. desembargador Regueira Costa.Appellacoes
crimes: appollante, Jor Pedro de Mello; appel-
ada, a justica. Appeilante, Jos Galdino da Sil-
va ; appelada, a justica.
Conflicto de jurisdicao entro o juiz municipal da
cidade da Fortaleza e o juiz de direito da mesma
cidade.
Do Sr. desembargador Rvgueira Costa ao Sr.
desembargador Souza Leao.Appellacoes civeis :
appeilante, Francisco Acacio Wanderley; appel-
lado, Manoel de Mello Montenegro Pessoa. Amel-
lante, Joaquim da Silva Costa; appellado, Fir-
miano Jos de Oliveira Ferreira.
Do Sr. desembargador Souza Leao ao Sr. des-
embargador Gitirana.Appellacoes crimes: ap-
peilante, o promotor; appellado, Joaquim de Oli-
veira Freitas. Appeilante, o juizo; appellado,
Severiano Torquato de Assis. Appeilante, o juizo;
appellado, Manoel Lourenco de Oliveira. Appei-
lante, Ivo Goncalo Soares; appelada, a justi-
ca. Appeilante, Joaquim Goncalves da Co3ta; an
pellada, a justica. Appeilante, o juizo; appellaMo
Jos Ferreira de Andrada. Appeilante, o promo
tor; appellado, Benedicto, escravo.
Assiguou-se dia para jtilgamento dos seguintes
feito*:
Appkixcors r:it:iiES.Appeilante, o juizo; appel-
lado, Joaquim da Fonseca. Appellanle, o juizo;
appellado, Francisco Alves Madeira. Appellanle,
Francisco Lopes Mendonca.' Appelada, a justi-
ca. Appellanle, o juizo; appellado, Manoel Theo-
doro de Carvalho. Appellanle, o juizo; appellado
Joao Jos Francisco do Nascimento.
Appellacao civel.Anpellante, Joao Felippe da
Silva Santiago; appellado, Joao Gomes de Souza.
Delioencia.Com vista ao Sr. desembargador
promotor da justica.Appellacoes crimes: amel-
lante, o juizo; appellado, Alexandre do Souza Fal-
cao. Appeilante, Manoel Jos Fidelis Caiposa; ap-
pellado, o promotor. Appeilante, o juizo; appel-
lado, Thomaz, escravo. Appeilante, o promotor;
appellado, Joaquim Jos de Sanl'Anna.
As 2 horas da tarde encerrou-se a sessao.
^Ta^uSt'tftS':Cosla' Mp""[Fr3V rSt^para urerpol-
D. Mara _ltangl de Moraes Monteiro, esposa f. j_ silvclr*
Presidente.
Leal Seve
Secretario. 4:049**^'
. esposa
do caniao Cnelano Correia do Q. Mmteiro.
.0. Procisea Dia de Araujo, esposa do coronol
Andr Das de Araujo.
D. Carolina Caldas Lins, esposa ib capilo Mar-
ceonilo da Silveira Lin?. _
Bscrivo por eleiclo.
0 Ulna. Sr.
Franco Cavalcante do Albuquerque.
Escrivaa por elei{ao.
A Exm. Ira.
D. Joanna Celestina Brrelo da Silva, esposa do
Illm. Sr. Dr. promotor Jos Antonio Corroa da
Silva.
Escrivo por devoco.
OJIIn Sr.
Capillo Manoel Antonio Gomos.
Escrivaa pordevocao.
A Exm. Sra.
D. Maria S >uliia do Amor Divino Soni, esposa de
Antonio Rodrigues de Sena Bur.
Thesouroiro.
O Illm. Sr.
M uioel da Costa Prazeres.
Procuradores.
Os Illms. Sr/.
Alferes Manoel Joaquim Torres Galindo.
Luiz Leocadio Pacs de Oliveira.
Manoel Olyrapio de Barros Costa.
Deomedes Francisco das Cliag.is.
Jermiao Archanjo de Albuquerque Pmentel.
Deonizio Joaquim de Sanl'Anna.
Procurador geral.
O Illm. Sr.
Alferes Jos Alfonso de Araujo Campos.
Mordomos e mordomas.
Todos os Illms. e Exms. senhores e Exmas. senho-
ras habitantes desta faeguezia da Escada.
O vigario, Simo de Azecedo Campos.
RAES"!* PERNAMBUCO.
endmenio de dia r..... 1:523*977
!dem do dia 2 ... v ^ 2:323*36!
Basillan Street Rallway Com-
pany.
A assembla geral do semestre ultimo dessa
companhia leve lugar a 30 de agosto prximo pas-
sado no London, Tavern Haymen Eqr. foi o presi-
dente. O secretario Eqr. Herberl Hoalh Egr. leu
o annuncio que convocara a reunio e o rcla-
torio, e o presidente dsso que era muito satisfac-
torio aos directores essa reunio dos accionistas
ao espirar o primeiro semestre depois de tomarem
coiita da linba, e acbar cada cousa tem marchado
satisfactoriamente c que cstao em urna posico de
recommenda-la autorUar a doclarace de um
dividendo de 10 por cenlo. Comtudo a grande in-
nundacao que houve no Brasil, prejudicou em
pouco a essa linha, que provou ter sido construi-
da da melhor forma.
Elle* recommendaram 8 wagons novos, mais
urna locomotiva, alguns desses carros j l esto e
outros vo em caminho. Elle.; encommendaram
tambem urna machina necessaria allm de poderein
reparar as machinas, e assm habiliiarem-se ga
ranlir ao,mesmo tempo o dnheiro o o tempo.^O ul-
timo tpico da relatorio refere-se ao prolongmen-
to da linha, e diz que era um ponto sobre o qual
os accionistas inglezes devem fazer muito reparo.
Recebeu-se una carta de um cavalheiro residente
em Pernamhnco, que indicara as vantagens quo a
companhia devia lirar dosso prolongamcnto. Esse
cavalheiro representa 300 aeros desta compa-
nhia, e esle facto influjo para que os directores da
companhia estabelecessem que o prolongamcnto
era muito vantajosoaos interesses dos accionistas.
Quando elles publicaran! o relatorio nada tinham
dito do ramal proposto para o Caxang. Foi sup-
primido, comtudo 10,000 ; porm depoit de pu-
blicado o relatorio receberam um orcamento da di-
rectora e pelo cambio corrente as obras propos
tas custarara 13,000 Entretanto propuzeram
augmentar o capital mais 20,000 23,000 Fa-
zendo, isto elles lem um duplo lim.
A ultima questao era a laxa do cambio; c at-
tribuiram quo se deva esperar pela prxima reu-
nio para ver se ento encontravam melhor cam-
bio, e poderiam ter por acedes o dividendo de 10
/.- Elles gaoharam 10 % no cambio da occasio
e agoea com o pequeo cambio '4 / Elle sen-
tio-se perfeitamente satsfeito porque nao dista
muito a poca em que estavam em posico de au-
torisar o pagamento de nm divide ido do duplo des-
te, (em Londres). Isso fez com que fosse receido
e approvado o relatorio.
Mr. Vell apoiou a ppoposta e foi unnimemente
approvada.
O presidente propz e Mr. Dawsa apoiou e foi
approvado unnimemente, que um dividendo do 2
sch. por aeco inteiramente pago de 7 1/2 d. por
aeco sobre accao paga na nstallacao foi declara-
do nano semestre Ando de 30 do jiinho.
C meirdonse tsmbem, quo os directores ficam
autorizados emitlir mais 12,500 acedes de 2 S
cada urna pagas as odcasioes que os dir&'tores
deminarem, approvado unanimente. Um voto de
agradecimenlo do presidente terniinou a reunio.
Do relatorio v-se que o resultado do 1 semes-
tre excedeu ao do anno passado de perte de 30 "/
Esse grande augmento foi tanto mais sensivel,
quanto aquello paiz sodreu nesse espaco de duas
grandes chelas. D discusso resultou o desejo
do esludar a linha do trilhos al axang que dis-
ta perto de 2 mlhas da estaco torminal dos mee-
mos trilhos, prolongamcnto esse autorisado no pre-
vilegio da concesso. As vantagens desse prolon-
gamento sao inqueslionaves. l^axang c um po-
voado mutto frequentado no vero pelos habitan-
tes do Pernambuco, e a experiencia tem demons-
trado a necessidade da urna linha de communica-
co para aquello lugar. Alm desta lado j est
em urna das principaes estradas do interior da
provincia, e offeiece proporedes pois que todos os
principaes productos da provincia passam por
aquello lugar e nao se pode duvidarque estenden-
do-se alinda de trilhos at Caxang, torne-se esse
lugar dn muito maior importancia. Alm disto se
esta companhia que possue o previleglo ni cons-
truir esso ramal, provavel que outra companhia
que tem o previlegio do autro lado do rio cons-
trua outra linha para esse ponto. A grande re-
ceita da linha durante 6 mezes dados emjunlu
ultimo sobiram 108:130*120 rs. O costeio du-
rante o mesmo periodo na Inglaterra e Brasil su-
bi 60:663709ilexando para o semestre o gran-
de lucro liquido de 47:464*411 rs. ou um divi-
dendo de mais do 18 / annual seguindo o cam-
bio normal de 24 d. por mil ris.
E' do lastimar que o cambio difflculto tanto as
nossas transaoSes com o Brasil, porm o actual
de 18 3/4 d. ullimamento admettido nos saques
pelo gerente em Pernambuco, deu anezar disto
um dividendo de 14 */ ao anno. O balancte nos
cofres da companhia em Pernambuco 30 de ju-
nho ultimo, dava 37:369*760 rs. isto 2,920 S
dopois de deduzir 23:511*183 rs. ou 1,871 6 s. 6
d. despendido em completar as estaceos ote, ele.
Por isso os directores propoem o dividendo na ra-
zio de 10 % pago pelas acedes realisadas.
Traduzido do European Maol 9 de setembro de
1869.-Por A.
Novo Banco de Peraainbuco
em liqtiidatfto, 3 de agos-
to de 1869.
0 Srs. accionistas poilem receber o
sexto dividendo de um e meio por cento
Jo capital: s quarta-feiras e sabbados.
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco, em liquida-
c,ao,24 de setembro de 1869.
Pela caixa filial se faz publico que as
notas do sua emisso de valor de 20#000,
da n. 117,501 por diante e que esto sendo
substituidas na ibesouraria geral pelas di-
laceradas, nao sao rubricadas, e smente
assignadas por um director do banco, e
pelo liquidante da caixa abaixo assig-
nado.
Ignacio Joaquim de Souza Leao,
ALFANDEGa.
rtendimentododia 1.....43:4684521
dem do dia 2......20:774*759
64:243*280
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados com fazenda
dem idem com gneros
Volumes sahidos com fazendas
dem idem cora gneros
42
394
-----436
108
301
----- 409
Descarregam hoje 4 de ontubro
Barca ingleza//er/iuonraorcadorias.
Lugarjnortc-allemoDeiihoeriam.
Escuna inglezaHollnidem.
Barca ingleza Zepherinaidem.
Escuna jngleza=Bjiaidem.
Patacho inglezlleit Leedem.
Escuna inglezaPandorafarinha de trigo.
Brigue austraco Ntale S.idem.
Escuna austracaElena P.idem.
liriguo norte-allemo Willebaldtaboado.
Barca portugueza Pereira Borges varios g-
neros.
ABELLA dos precos dos gneros sujeitos a di-
reito DE F.XP01ITACA0. SEMANA DE 4 A 9 DE
OCTUBRO DE 1869.
Mercaduras:-
Abanos .......
Algodo em enroco .
Idem cm rama ou em la.
Carneiros vivos.....
Poros idem......
Arroz com casca. .
dem descascado ou pilado
Assucar branco ....
Idem inascavado. .
dem refinado.....
Galliuhas
Unidades.
-. duzia
. kilog.
. um
. >
. kilog.
una
Valores.
300
258
1S096
4 000
25000
68
177
320
200
436
U000
5*000
Rendimentododial
(dera do dia 2
COXSH.ADO PROVINCIAL
4:911*435
2:906*f68
7:4284303
PRAGA DO RECIFE
RM 2 DE 01TLBR0 DK 1869, S 3 HORAS DA TARDE.
REVISTA KM%\%I .
Cambios.Aps a sahida do vapor, o cambio
sobre Londres regulou 19 3/8 a 19 3/4 d. por 1*,
elevando-se os saoues a 10,000.
Alco\o.O de Pernambuco escollado vendeu-se
de 164500 a 16*900 os 15 kilogrammas.
Assucar.Vendeu-se o inascavado purgado de
3*200 a 3*500, e o bruto de 3* a 3*130 os 15
ki logra mmac.
Arroz.O pilado da India vendeu-se a 3*200,
e o do Maralo a 2*650 por 15 kilogrammas.
Azkite-doce.Vendeu-se o de Lisboa a 3*80(1
o galo.
Bacalho.Retalhou-se a 224, e cm grosso
vendeu-se a 21* a barrica.
Batatas.Vcnderam-se a 900 rs. o ggo.
Bolachinhas dem a 4*300 a barriquinha.
Caf.dem de 5700 a 6*800 a arroba.
Cha.dem de 2*200 a 2*800 a libra.
Cervbia.A duza de garrafas ou botija? ven-
deu-se a 5*300.
Louga A Ingleza vendeu-se com 130 por cento
de premio sobro a factura.
Manteioa.A ingleza vendeu-se a I* a libra,
e a franceza a 780 is.
Massai.Vendeu-se a 8* a caixa.
Oleo de ummqa.dem a 2* por galo.
Passas.dem a 8* a caixa.
Presuntos.dem a 18* os 13 kilogrammas.
Quei/os.Os flamengos venderam-se a J*8ihi
cada um.
Sarao.O inglez vendeu-se a 170 rs. a libra.
Toucinho.Venden-so o do Lisboa a 10* os Vi
kilogrammas.
Vinagre.O de Portugal vendeu-se do 113* a
120* a pipa.
Vinho. _0 de Portugal vendeu-se de 220* a
260*, e o de outros paizos de 1854a 195* a pipa.
Velas. O pacote de 6 velas de composiro
vendeu-se a 640 t.
Descont.Regulou durante a semana de 10 a
12 por cento.-.
Fretes.Do algodo d'aqui para Liverpool 3/4
e 3 % vapor o 5,8 o 5 /> vela, da Parahyba
para Liverpool 3/4 e 5 / vela, do Rio-Grando
do Norlo para Liverpool 3/4 e 5 / vela; do
assucar d'aqui para Liverpool 13/ a 20/ e 3 /. e
para o Canal 37,6 o 5 %
MOVIMENTO DO PORTO.
OU inen-
coDfjeste
Maria Archanja Carneiro da Cunba, Penam-
bueo, 12 annos, soltoira, Boa-vista : fobro bi-
liosa.
i* de outubro.
Julia Leopoldina de Figueirdo, Pernambuco, 23
annos, solteira, Santo Antonio ; tubrculos pulmo-
mrc". .
Joaquina Ribero Pires, Pernambuco, 34 a anos,
solteira, S. Jos; hypetrophia.
Ignacio, Pernambuco, 2 mezes, Boa-vista ; con-
vulsoes '
Vicente, frica, 40 annos, Boa-vista ; tubircu-
las pulmonares.
^Sererlna, Pernambuco, i mezes, S. Jos; ej,
PUBLICACOES A PEDIDO.
j2LEI DOS
Juizes, escrives, thesoureiro e
mesarios, que hfto de festejar
a Mai de Deus da Escada,
erago desta freguezia, no an-
node 1869.
n tu r ,UZ P01" e,e'c5-
0 Illm. Sr.
Capitao Belmiro da Silveira Lins.
Juiza por eleico.
A Exma. Sra.
D- Francisca Maria de Jesun Puntual, esposa da
Illm. Sr. capitao Antonio dos Santos Pontual.
Juiz por devocSo.
O Illm. Sr. ^^
Tenente-coronel Joso Rodrigues de Sena Santos.
Juiza por devoco.
A Exma. Sra.
D. Anna Joaquina da Silva, esposa do Illm. Sr ca-
pitao Jos Pedro de Oliveira.
Juizes prolectores.
Os Illms. Srs.
Tenente-coronel Antonio Marques de Oliveira Ca-
valcanti.
Dr. Juiz de direito Pedro Camello Pessea.
Florimundo Marques Lins. ,
Capitao Thom Joaquim de Oliveira.
Manoel Antonio dos Santos Das.
Jos Pereira de Araujo.
Juizas protectoras.
As Exmas. Sras.
D. Anna Francisca da Silveira Barros, esposa de
coronel Francisco Antonio de Barros o Silva
D. Man Claudina do Reg Barros, espesa o'ea-
pitao Roque Ferreira da Costa. v ^~
Purga^o-lurlalcciinento
E' alcanzado medunto o uso das pilulas assu-
caradas de Bristol, osles dous processos sao insc-
paravelmenle reduzidos a um s e o mesmo j
nao se pode dizer de nenhum oulro cathartiie-
existente. Por esta mesma razo ellas sao indjulm
tavelmente o remedio alterativo o mais efflcaz o
precioso que jamis foi recciado para as curas da
paralysia, fraqueza nervosa. Debilidade geral,
vertigens e tontices de cabeca. Estas enfermida-
des acham-se geralmenlo mais ou menos ligadas,
qner | como effeitos ou causas, com urna certa
eoudieao morbosa do estomago, do ligado, ou dos
intestinos. Sobre estes orgcs as piiulas operara
de urna maneira directa e com urna tal prompti-
do e torca curativa, que verdaderamente faz
admirar, em quanto que por ouiro lado, ellas do
vigor a todo o systema. A salsaparrilha de Bris-
tol, sendo do todos os agentes o mais nolavel para
jurenovacao da vitalidade do sangue, torna-se
portanto em taes casos indispensaveT. As plalas
vao dentro de vdrinbos e por isso a sua boa coa-
servaco duradoura om todos os climas.
Papagaios .
Azeite de aiiiendoira
dobim.........litro
dem de coco ......
dem de mamona...... >
Batatas alimenticias. .... kilog.
Baunilha...... >
Bebidas espirituosas ejnicntadas:
Agurdenle cachaca. JE tr.
Idera de caima
Idem genebra
dem restilada
Idem alcool. .
Idem cerveja .
Idemvinagre .......
dem vinho de caj......
BoU.cIia,lina. comprohendidos os
bscoit s.........kilog.
dem ordiuara, propria para
embarque........
Caf bom.......
dem escolha ou restolho ...
dem lorrlo ou moide.....
Cal branca........
Idem prela........
Carne secca ( xarque.). ...
Carvo vegetal.......
Cera amarella.......
dem de carnauba em bruto.
Idem idem em velas. ...
Cha..........
Cocos seceos.......
Colla..........
Couros de boi, seceos salgados.
dem idem espichados. .
dem dem verdes.....
dem de cabras curtidos .
dem de onca.......
Doces em calda......
dem em gela ou massa. .
Idem seceos.......
Espanadores de pennas grades .
dem pequeos......
lem de palha.......
Esleirs de carnauba ....
dem propria'para forroou estiva
do navio........
Estopa nacional .......
Farinlia de ararula .....
dem de mandioca.....
Feijo de qualquer qualidade. .
Fumo charutos......
dem cigarros......
dem em olk bom
dem cm folha, ordinario ou res-
tolho ........
dem em rolo e em latas bom .
dem, ordinario ou restolho. .
Rap .........
Gomma de mandioca, (polvilho).
Ipecacuanha ( raz).....
Angico (toros)......
Caibros .......
Enzaines .9.....
Frechae*........
Jacaranda (coucociras) .
Lenha' em achas......
dem em toros......
Liuhas c esteijs. ......
Lour s (|ir.inchoes).....
Pao Brasil.......,
Idem de jangada......
Quiris ,........
Vinhatieo costadinho do 2o a 30
millime,:ros de grossura. um 163000
Idem pranchCes de dous costa-
dos al 30 millimetros de gros-
sura ......... 20*000
dem taboado de uienos de 23
millimetros de grossura duzia
Taboado diverso......
Tatajuba........kilog.

cento
kilog.


um
>
kilog.
s
>
duzia.
>
i
cento
kilog.
>

centro
kileg,
937
673
523
IQi
5*450
193
390
330
300
337
600
300
660
476
204
476
412
959
39
27
238
168
442
436
763
4*360
4*000
1*438
366
640
370
330
10*000
1*133
784
2*180
48*000
24*000
12*000
16*000
duzia
um
i
>
duzia
cento
>
um

kilog.
um
duzia
12*000
136
681
92
72
3*000
320
1*090
613
681
545
2*180
170
1*703
60*000
360
1*500
5*000
95*000
3*000
123000
6*000
10*000
102
5*000
6*000
Navios entrados no dia 8.
Rio de Janeiro7 (lias, barca franceza Granttll',
de 401 toneladas, capitao Ireborren, equlpageui
14, em lastro; a ordem.
Rio de Janeiro10 das, patacho hespanlwl Lau-
reano, de 132 toneladas, capitao Pablo Estape,
equipagem 11, carga fumo e pipas vasias; a
ordem.
Rio-Grande do Sul18 dias, barca brasiieira Notn
Mariana, de 27i toneladas, capitao Francisco
Jos de Abren, equipagem 13, carga 14,l0
arrobas de carnt; a Oliveira Filhos & C.
Rio-Grando do Sul20 dias, brigue brasileiro
Prazeres, de 302 toneladas capitao Francisco dos
Santos Lomba, equipagem II, carga 13,50(1
arrobas de carne; a Amorim Iiman.
Navios sahidos no mesmo dia.
Rio-Grande do SulPatacho brasileiro Romo,
capitao Jos da Silva Loureiio, carga varios
gneros.
PortoPatacho purluguez Liberal, capitao Joan
Lopes Martins, AracatyHiate brasileiro Nova Esperanga, capi-
tao Manoel F. Telles, carga vanos genero?.
LiverpoolPatacho noruega Adjicans, capitao M.
Thorsen, carga ilg-.do.
/Vacio; entrados no dia 3.
Liverpool por LsbJa 23 dias di 1. e 16 do 2.",
vapor inglez (Incida, de 516 toneladas, comisan-
danto G. Lang. equipagem 23, carga varios g-
neros ; a Sawnd ?rs Brothres & C.
Rio de Janeiro13 dias, brigue brasileiro Damio,
do 234 toneladas, capitao Jos Manoel Vieira,
equipagem U, targa 130 larris com plvora e
ouiros gneros; a Antonio L. de O. Azevedo
& C.
Montevideo32 dias, brigue brasileiro ltnda, de
212 toneladas, capilo Joo B. da Silva, ounipa-
gem 12, carga 3303 quintaes de carpe; aBalt.u
& Oliveira.
Navios sahidos no mesmo dia.
Terra NovaPataiho inglez Haidec, capit3oFnrzc
em lastro.
Terra NovaBrigue inglez eca, capitao J. Jcn-
kins, em lastro.
EDITAES.
COMMERCIO.
PRAgA DO RECIFE t DK OUTUBRO DE 1869
as 3 1/2 horas na tarde.
Algodo da Parahyba 1 sorte 1*223 por kil.
costo a bordo, frote do U/16 d. e 5 0|0
Dito de dita dita1*218 por kil. posto a bordo
/rete de 3(4 d. e 5 0|0
Cambio sobre Londres 90 d/v. 19 3i4 d. or
1*000. .
Frote de algodo de Guarapes (Rio Grande do
Norte) para Liverpool3/4 e 3 00 (hontem).
Frote de assucar de Guarnoes (Rio Grando do Nor-
te) para o Canal43/3Mf OK) (honle-n).
Frote *fd*> W"P para Liverpool3/4
Frete de algodo daqul para Hamburgo 3i4 e
3 tO vapor (boje). ^
urna
duzia

urna
i
Sir
log.

kilog.
i
molhos
kilog.
>
>
cont
kilog.

i
par
kilog.
>
cento
duzia
>
144JQ00
96*000
33
6*000
2*400
6*000
1*000
3*300
Travs
Varas para pescar......
dem para aguilbadas ... *
dem para canoas.....
Cavernas de sucupiraem obra)
Eixos de idem..........
Mel ntela>'.)........
dem do abelha......
Milho.........
Ossos....., .
Palha de carnauba.....
Pechury..........
Pedras de amolar.....
dem de filtrar......
dem de rebollo. .
Peanas de orna ...*.. t
Piassava.........molhos
Pontas qu chifres de novilho ou
vacca......,
Salao .......
Sal.........
Sakaparrillia.....
Sapatos de couro branco .
Sebo ou graxa cm rama .
dem em veas. .
Sola e vaqueta ....
Tapioca. .....
Uiilias do boi.
Vassouras de carnauba .
dem de piassava .
dem de timb ....
Alfandega do Pernambuco, 2 de outubro de
1869.
O l. couferentc, Antonio Carlos d^inho Borgef
O 2.* dito.Joti Baptis de Castro e Silva.
Approvo.Alfandega dePernambaco, p de ou
tu'?o de 189.Paes deAndrade.
Conforme. Joaquim Tertuliano de Medeiros.
1GJ0O9
50
320
68
16
1*000
817
31
18
34
4*796
160
2*800
348
10
2*043
800
340
476
1*200
204
380
768
1*900
960
O Dr. Manoel Jos Jos da Silva Ncva, juiz de di-
reito da segunda vara do crimo e substituto d;i
especial do com nercio nesta cidade do Rccil
do Pernambuco por S. M. o Imperador, que Deus
guarde etc.
Fago saber pelo prsenle, que requcrimculo
dos negociantes Miia ce Espirito Sanio, como tam-
bem rcquerimenlos dos credores da mesma tir-
ina Theodoro Simn & C. se acha aberta a fal-
tencia dos ditus negociantes Maia & Espirito San-
to, pela senlenca do iheor segulnle :
Em vista das pe tico js de folhas duas c folbas
cinco, hei por declarada a fallencia de firma social
Maia & Espirito Si.nto, a datar do dia 25 do cor-
renle mez, que ccs::ara:u scus pagamentos, segun-
do a declarar? da mesma firma, maulo que se
faga publica dita fluencia na forma da le. ISomeio
curadores fiscacs aos credores Theodoro Simn le
C, e Henriquc F^ster 4 C, que prestaro jura-
mento para procederein na forma da le, dispensa-
da a opposigao dos seios faga-se a arrecadacao de
todos os bens, papis e Iivros dos fallidos, no d: i
d'amanha pelas diz horas, servindo de deposita-
rio S Leitao & Ir mo. Convoque-so os credores
para o dia 5 do corrento pelas doze horas da nia-
nha na sala das audiencias nomearem deposita-
rio effoctivo. Pagu3 a massa fallida as eustas.
Cidade do Recifc, 13 de setembro de 869.Mi-
noel Jos da Silva Ifeha.
E por torca desti sentenca o respectivo escrivo
interino quo este subscreveu fez passar o pre-
sente, pelo qual e seu tbcor sao convocados todos
os credores dos referidos fallidos Maia & Espirito
Sanio, para ccmpareccrcm na sala das audiencias
no da 3 do con eu o pelas doze horas da nanha,
afim de que reunidos todos em minlia presenta te
proceda a nomeacT.o do depositario enectivo, quo
receba e guarde os beas da referida massa.
E para que ciieguo ao conhecimenlo de tod>i
mandei fazer presente o edital que sera afllxad j
nos lugares do cosame e publicado pela im-
prensa
Dado o passado nesta cidado do Recife de Per-
nambuco, aos 2 de outubro de 1869.
Eu Manoel Silvitio do Barros Falcio, eseriv,'io
interins o subscrevi.
Manoel Jos da Silva -Ve.'.a.
DECI.ARACOES.
O administrada da recebedona de rendas te-
ternas geraes faz publico que neste corrente me/,
de setembro e no do outubro prximo futuro, quo
os contribuintes do imposto sobre industrias o
profisses, residentes as freguezias da cidade o
as de fra, teem de paga-lo, livre de malta ; fin-
do, porm, o referido praso, ser pago com a mul-
ta de 6 0|0.
Reeebedoria de Pernambuco, 18 do setembro
de 1869.
__________Manoel Carneiro de Souza Lacerd.i
Santa Casa da Misericordia
do Eecife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Iteiife precisa contratar cora qne.n
se quera encarrogar de fazer sua custa as obras
de que necessita o obrado n. 37 da ra da Moe-
da, concedendo cl.'a, alem de ontras vantagens, o
arrendamento por grande numero de annoa.
Recebe para isto propostas em cartas fechada?,1
na sala oe snas sessoes, dVendo os pretendent-.s
examinarom as obr Secretaria da Snnta Caa de Misericordia do
Recife, 4 de et;mbro de 1869.
eewrtfip,
Pedro Rodriguet di Soua
/.
I
wr


Diaric de Pernambuco Segunda
feira 4 de Oulubro de 1869.
...
_
t
Manta Cata 4a Misericordia do
Red*.
A Illma. junta adrnMHlrNva da Santa Casa da
Misericordia du Rocifo n anda fazor publico que na
sala de su n i dia 30 de outubro, pela?
tjualro horas di tarde, lea de ser arroiimladas
quera mais vantagens ofi'erecar, pelo tempo de ura
a tres annos; as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABEIJECIMENTOS DE CAR1DADE.
Ra do Calabouco.
tasa terrea n. 20, por auno 2ix#000
Riw do Padre Florianno.
Casa terrea n. VHt dem..... 18i*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Rua da Cacimba.
Casa terrea n. 10.......
Ra i.o Pilar.
Casa terrea n. 103 ................
dem n. 98........................
dem n. 96......................*
Sitio n. 5 noFurno da Cal...........
Os preteadeutes devewo apxesentar
1465000
203*000
202*000
150*000
no acto da
arrematara- as suas ti meas, ou comparecerem
acompanlados Jos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 2i de setembro de 1869.
O escrivao,?
Ptdrn r.odii(jues drSnuza
Coiisciho de compras do arsenal
de guerra.
O ; conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seei inte :
5 dazias de taboas de pinito d 3|i de grossura.
10 uuzias de folbas de: papel Msa surtidas.
3 dnzias de limas mans triangulares sortidas de
5a 6 poliegadas.
OO tmaras de timb ou junco.
As pessoas me quizerem vender os objeetos
cima declarados, a presentera suas propostas na
sala do couselbo com as respectivas amostras, as
11 horas no dia 3 de oulubro futuro.
Sala do couselbo de compras do arsenal do
guerra de Pernambuco :!9 de setembro de 1839.
Ilygino Jos Coelbo.
Coron;l director interino.
Jos Bautista de Castro Silva,
Secretario.__________
Conselho de compras
navaes.
O conselho contrata no dia 3 do corrente mez.
sob as coadieOes do estylo e vista de, propostas
recebidas ateas 11 horas da manhaa, o forneci-
mento de galinlias aos estabelecimentos de mari-
nha no trimestre de outubro a dezembro, assim
eomo promove no mesmo dia por igual forma, a
compra dos objeetos de material da armada se-
ctate : 2i feixes de ferro para pipas de 2(8 a 8t8,
bules do ferro estanhao, 12 libras de ceracm
ardite, 1 peta d>- cabos de couro de 3 polega-
<1as, contenJo 60 bragas, 120 bracas de correntes
le Trro de 1 1|2 prienda rooreada, 20 arrobas
le estopa de algodio, 20 pelles de marroiinim en-
carnado, 8 arrobas do mialhar branco, 10 libras
de obreias franeezas, 2 oeulos de alcance, 400 ps
tfndio, 2 pegas de tapeto, 2 terrinas de ferro es-
tanhado, 20 tira-linbas o 1,000 tu>losde fogo.
Sala das sessoes do couselho de compras naraes
1" de outubro de 1869.
O secretario
Alerandre Rodrigui dos Anjos
Pela secretaria da Santa Casa de Misericor-
dia do Recite, se convida aos prenles das meno-
res abaixo mencionadas, virem recolhe-las o
collegio das orphaas, "tas assim. o haver resolvtdo
a lllma. junta em sessao do 30 do mez findo.
Josepha, lilha de Abii. Rosa do Sacramento.
Adelaide, idem de Galdina Maria dos Anjos.
Josepha, idem de Senhorinha Joaquina dos San-
tos.
Maria, idem de Joaquina Candida de Cunta No-
li re.
Aona, idem da mesmf.
Secretaria da Santa C:*a de Misericordia do Re-
eife, de outubro de 1869.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza.
Pela secretaria da cmara municipal desta
cidade, se faz publico, para conhecimento de quem
interesar possa, que nao tendo sido arrematados
no dia 29 de setembro ultimo como estavam an-
nuneiado?, os impostos do 100 rs. por carga de
Tartana, e outros legum?1; vendidos nos mercados
pblicos, da 500 rs. por eabeca de gado morto
para o consummo das freguezias de fra da cida-
de, e bem assim os alugaeres de talhos de acou-
gue bs. 10, II, 12 e 13 do quarieirao do lado do
sul, eontinuarao cm pra*,a no di 6 do corrente
taes impostos c alugueres : aquellos que preten-
lerem arrematar, habilitem-se na forma dalui.
Secretaria da canonra municipal do Re-
cife, 2 de outubro de 1869.
0 secretario,
Francisco Canuto da Ba-Viayem.
COVABLl BRASILEM
BE
Paquetes a vapor.
Dos por tos do norte esperado
at o da 18 do corrento o vapor
Tocantms, cominandaiite J. M.
Ferreira Franco, o qual depois
da demora do costume seguir
guiri para os portos do sal.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a anal de ver
ser embarcada no dia de suachegada. Eneommen-
das e dinheiro a frete at as duas hora* do dia di
sua sahida. ^B ^kW
. Nao se recebem como eicommondas senao ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a
arrobas de poso ou" 8 palmos cbicos de medico.
Tudo que passardesteslimiies dever ser embar-
cado como carga.
Previnc-se aos Srs. passageiros qnosuas passa-
gens s se recebem na agencia roa da Cruz n. 57.
! andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C. _______________________
COMPAMIIA PERNAHUUCANA
DB
costeira por vapor.
Mamanguape.
O vapor MandahA, comman-
dante Julio, seguir para o por-
to cima no dia 1-2 do corrente
as 6 horas da tarde. Recebe car-
ca, eneommendas, passageiros e
al as 3 horas da tarde do dia
Vaveg.ico
dinheiro a
da saluda
LEIUO
BJI PABlfffBl
C leilao dos sobresalentes e mantimentos dagi-
lerr. ingleza Ltneaskire, annunciado para boje 27
do jrrente, ftea transferido para sexta-feira 11
de outubro.
frete ,
cscriptorio no Forte do Mattos n. 12.
Rio de Janeiro.
Para o indicado porto, -pretende seguir com
muita brevidade o bngue nacional Isabel, por ter
a maior parte da carga engajada, e para o pou-
o. que Ihc falla, trata-sc com os consignatarios
Antonio Luiz do Oliveira Azevedo & C, ra da
Cruz n. 57, primeiro andar. _^__^________.
COMPANHIA PERNAMBliCANA
M
Navegag costeira por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio .Formse e Taman-
dar.
O vapor Parahyba, commandante Mello, seguir
para os portos cima no dia 10 do corrente, a
meia noite. Recebe carga, eneommendas, passagei-
ros, e dinheiro a fretes no escriptorio do Forte do
Matrs n. 12.________
"AVISOS DIVERSOS.'
ATTENCAO
/luga-se una casa mobilUada com gesto e sim-
plicidade n'um dos arrabaldes mais pertos da ci-
dade : quem pretender dirija-se a ra de Santa
Isabel n. 3, que achara com quem tratar._______
~- Precisa-so de urna ama para cozinliar ou
cnaommar : na ra da Cadeia n. 19._________
""SOCIEDADE MONTE FIO POPULAR
PERNAMBUCANO.
Ha ordem do Hlra. Sr. director sao convidados
os socios effeetivos, para a renniao de assembla
geni, no dia quarta-teira 6 do eorrente as 7 horas
da aoite, afim de tratar-so do negocios decircums-
tan'ia.
Secretaria do Monte Pi Popular Pernambuca-
no i de setembro de 1869.
Ernesto Jos de Menczes,
Secretario n'crino.______
Caixeiro
Na ra Direita n. 61, loja de chapeos, precisa-se
de um menino com pratica ou sem ella.________
ama,
Na roa da Cadeia n. 50 precisa- para cor.inhar.
Ama de leite.
Na ra da Palma n. 57 precisa-so de urna ama
de leite que nao traga ilhos.
O testamonteiro do fallecido subdito francez
Joao Vignes, convida aos devedores do flnado a
saldarem seus dbitos araigaveimente.do contrario
scrao ajuizadots sem exceptu algnma.________
COMPANHIA PERNAMUUHANA
DK
^aTega^So costelra por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah. Acarac e Granja.
O vapor Parahyba, commandante
Torres, seguir para o porto cima no
dia 15 do corrente as 5 horas da tarde.
Recebe carga at o dia li, eneommendas, passa-
geiros e dinheiro a freto al as 2 horas da tardo
do dia da sabida, no escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 12.______________________________.
COMPANHIA PHRNAMBUCANA
. DE
Xavega^o costeira por vapor.
Macei em direitura a Pnedo.
O vapor Jaguatibe, commandante Guilhermc se-
guir para os portos cima no dia 8 do corrente
as i horas da Urde. Recebe carga at o dia 7,
eneommendas, passageiros e dinheiro a frete at
as 3 lnras da tard i do dia da sahida no escripto-
rio do Forte do Mattos n. 12. ___________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
SE
Navegando costetra por vapor
Goyamia.
O vapor Parahyba, commandante Mello, segui-
r para o porto cima, no dia 6 do corrente, s 9
horas da noite. Recebe carga, eneommendas, pas-
sageiros e dinheiro fretes, no escriptorio do
Porte do Mattos n. 12.
Irmandade do Divino Espi-
pirito-Santo da igreja do
Collegi \
a mesa regedora tendo obtido licenca do Exm.
Diocesano para trasladaros ossos dos irmaos abai-
xo mencionados, que no anno de 1830, foram in-
humados as catacumbas existentes no convento
de S. Francisco, desta cidade, convida aos paren-
tes e amigos dos raesmos finados, que desejarem
qut estes restos mortaes nstejam em separado, a
inUndercm-sc com o ex-juiz o Sr. Manoel Gon-
cahes Agr, alo o dia 6 do corrente.Recife !
do outubro de 1869.
O escrivao.
Luiz EpiphaniolMtiuiica.
251 nados.Gabriel Goncalves Lomba, Anna Mi-
cbaella dos Anjos os Benlo Ferreira Ballhar,
Anna Maria de leaos, Antonio Maria de Annuncia-
ciio Coimbra, Ignacia Brgida do Mello, Joanna
Francisca da Silva Loureiro, Antonio Jos Coelbo,
Antonio Juaquim da Silva Maia, Henriqneti Maria
do ego, Jos Joaqnim Pereira da Silva, Jos Pe-
reira dos Reis, Antonio Rodrigues Lima, Mana
Francisca da Silva Guimaracs, Josepha Maria de
Ceiqueira, Maria Joaquina Felicidado do Amaral,
Joa> Pereira da Silva Guimaracs, Manoel Lopes
Ferreira, Manoel Joaquim da Costa Maia, Joanna
Rotil da Silveira, Aguida de Abreu Lima, Anna
Quteria de Souza, Francisco de Ascfe Gama Cys-
ne, Gaspar da Silva Fres, Jos Ferreira da Silva
Lette, Domingos Francisco Dias, Manoel Francisca
da Silva Mariz, Francisco Jos Pereira Braga, Joa
quin Jos dos Santos, Feliciana Josepha Cysne, Ri-
ta Maria do Nascimento, Sebaslio Jos de Oliveira
Maeedo. c Izabel Martiniana Mavignier.
O advegado
Alfonso de Albuquerqno Mello iiiudou o seu es-
criptorio para a na das Cruzcs n. 37, defronte da
typographia do Diario.__________________
Joaquim Jos Oon-
palves Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, l. ANDAR
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, era Braga, e sobre os seRuin-
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimaraes.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Caslello.
Ponto do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de]Fama!ic3o.
Laracgo.
Lagos.
Covilha.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
O senhor da loja de fazondas da ra do
Queimado n. 29, que annunciou querer fallar com
o academiao d 4o anno Augusto C. de Mello L'E-
raistre, qneira dizer o que pretende. .
Precisa-se
de um trabalhador para
aua da Florentina n. 20,
a fabrica de cerveja da
para todo o servieo.
?
AVISOS MARTIMOS.
C011PA1IA BIUS1LEIIU
Dli
Paquetes a vapor.
Dos lortos do sul esperado
at o dia 7 do corrontc, o vapor
Cruzeiro do Su!, commandante J.
P. Guodes Alcoforado, o qual
depois Ja demora,do costume se-
guir para os portos do norte
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
sor embarcada no dia de suachegada. Eneommen-
das e dinheiro a frete at. o dia da sua saluda as 2
horas.
Nao se recebem como eneommendas senao ob-
jeetos de pequeo valor o que nao excedam a duaf
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicae.
Tudo que passar estes limites dever 9er embar-
ca lo como carga.
Previne-se aos Srs. plagaros, que suaspas-
sagens s se recebem na agencia a ra da Cruz
ii. 37 primeiro andar, escriptorio de Antonio Luiz
do Oliveira Azevedo & C.
Rio de Janeiro
Para o indicado porto pretende seguir com mu-
la brevidade a barca portugueza S. Joo, por ter a
maior parte de seu earngamento engajado, e para
o resto que Ihe falta, tn.ta-se com o consignatario
Joaquim Jos Goncalves Beltrao, ra do Commer-
cio n. 17. _____|_______________
~ Para o Rio Grande do Sul,
Vai seg'uir com brevidade o l.rigue portuguez
Boa Soite, capitao Loureiro, receL) alguraa carga
a frete a tratar no escriptorio de Amorim Ir-
maos & C, ra da Cru;: n. 3.
LEILOES.
LEIO
de fazendas. hoje 4 de ou-
tubro.
A. C. de Abreu far leilao, por intervencao do
agente Pestaa, de um bom sortimento de fazen-
das inglezas c franeezas, hoje 4 de outubro s 11
horas da manhaa, em seu armazem ra da Ca-
deia.
LEILAO
DE
30 percas de esteiras para forrar
salas
Terca-feira 5 de outubro.
as i I horas em ponto
O agente Pinto far leilao por canta c risco de
quem pertencer de trinta pecas de esteiras para-
forro de sala, s 11 horas do dia cima ditono
armazem do sobrado da ra da Cruz n. 45.
LEILiO
SANTO ANTONIO
ta ra das Cruzcs n. 2, travessa de S. Francis-
co, acba-se aberto o novo deposito de louca fabri-
cada na villa do Cabo, por conta do mesmo fabri-
carte Joao Travassos, cuja lou^a j bem conhe-
cid por suaqualidade, j no fetio e j no-esfriar
e adocar a agoa, assim como vidrada psra fogo e
scc;o, tigelas e panelas de varios taannos, assa-
deiras e fregideiras, buioes para manteiga, ouri-
noes para assento, jarros para flores, e finalmente
tuda que se flzer preciso para arranjo de casa, por
presos regulares, segundo a qualidade e valor do
effeito. O fabricante proprielario adverte ao res-
penavel publico, que de sua offleina, desta data
em dianle, nao sahir louca alguma seno para o
seu deposito na dita ra das Cruzes n. 2, onde
vende a retalho e por grosso a imalquer pessoa
que procurar, e prometi salisfazer a ledos : e
desde j protesta contra qualquer a|egac3o de re-
me:'sa recebida em directa para qualquer oulra
paite que nao seja para seu deposito nesta praca.
Para conhecimento de todos faz este que assigna.
Villa do Cabo 1" de outubro de 1860.
O fabricanteJoao Travassos.
Cavallo furtado.
100 de gratlflcacSo
Desappareceu na noite de do corrente c do
sitio do Sr. cnsul ingl.-z, em Sant'Anna, defronte
do Chacn, um cavallo com os ignaes seguintcs :
grande, gordo, ruco pedrez, tem as dinas c cau-
da pretas e compridas, tem no p esquerdo um
signal de ferida de corda, porm j seceas : gra-
tilica-se com 100^ a quem o levar no mesmo si-
tio ou na casa n. 23 da ra da Soledade.
ttengao.
Precisa-se de nma senhora'que na tenha fami-
lia e que tenha conhecimento da lingea nacional,
para ensinar primeiras letras e trabalho de agu-
Iha em um engenho distante desta cidade seis le-
goas : a tratar na ra do Alccrim n. 14, c paga-
e bem.________________________,
Precisa-sede urna criada portugueza de con-
ducta afiancada, para curar de meninos em urna
casa de familia, devendo saber lavar e engommar:
a tratar na ra do Crespo n. 12, escriptorio.
Mudanza
Mano*l Duarte Vieira faz publico que mudou
sua residencia da ra larga do Rosario n. 16, para
o largo do Terco n. 11, oude todas as pessoas que
o honrara com sua amizade, e nelle depositam
sua confianza, o achariio sempre prompto a de-
sempenharcom Adeudado qualquer mandato, quer
no que diz respeito ao servio.) de balanclador dos
estabelecimentos conimereiaes, quer em promover
qualquer questaono foro desta cidade, para cujos
misteres n'um e outro caso, se julga habilitado
peta tong.t pratica adquerida durante 27 annos
ilK MOVIS
a salier : urna mobilia de amarello, um guarda-
roupa de dito, urna commoda de Jacaranda, um
toilette de mogno, um lavatorio de amarello com
espelho, 4 espelhos com moldura dourada, um
candieiro a gaz, urna commoda de amarello, urna
mesa grande de dito, dous consolos de dito, dous
aparadores de dito, diversas cadeiras de dito, duas
ditas de viagem, um relogio de cima de mesa,
urna cama franceza de amarello, um apparelho de
porcelana para jantar, garrafas, copos, clices,
compoteiras e escarradeiras, um grande trem de
cozinha, duas bacas de metal, diversos quadros,
dous pares de lanternas, um tapete grande e qua-
tro pequeos.
Na mesma qccasiao sero vendidas diversas ma-
chinas de photographia, grande quantidade de
molduras para retratos de todos os tamaitos, e
urna porcao de bringuedos para criancas
Terca-feira 5 do corrente.
O agente Marlins far Inilao por ordem de urna
familia que se retiro i para o Ceara, dos movis
cima, os quacs pdem ser vistos ra do Impe-
rador n. 16 : o leilao ter lugar logo s 10 horas
do dia cima. __________
de
CASA FELIZ
. Aos 20:000^000
N> Reclfe arco da Concelcao n. 8
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na
forma das leis tem exposto a venda os seus feli-
zes bilhetes das loteras do Rio de Janeiro na casa
cima aonde se pagarao as sortes que sahirem
no mesmo bilhete com o descomo da lei somente.
PRECOS.
Bilhete inteiro 213000
Meios 125000
Quartos 6*000
i: de 1005 para cima a 22 o bilhete.
Figuciredo & Leite._______
CASA DA FORTUT
Aos 4:000$ ^
Bilhetes garantidos.
A. ra do Crespo n. 23 e casas do costume
O abaixo asslgnado, tendo vendido alm de ou-
traii sortes 2 qnartos n. i389com 4:0005 da lotera
quo.se acabou de extrahir a beneficio da matriz
de Jaboatao (121' ) convida aos possuidores a
viran receber na conformidado do costume sem
descont alguin.
Acham-se a venda os bilhetes da 31 parte da
lotera a beneficio da igreja de.S. Gonealo do Re-
cito (122'j que se extrahir no dia 6 do frrente.
Precps.
Os do costume.
Manoel Martina Fiuza.
Aluga-
,-se
urna ca a em Beberibc : a tratar com J. I. de M.
Reg, ra do Commercio n. 34.
Offerece-;e um
n. 50.
Cozinlieiro.
cozinherc : na rua da Aurora
Ama
Precisa-se de urna ama para cozinhar para ra-
Ipazes solteiros : na rua da Lingoeta n. 1.
Notas das caixas friaes do banco do Brasil
trocam-se com mdico descont, na loja de Manoel
Soares Pinheiro, praca da Independencia n. 22.
Preeisa-se alugar um moleque
annos : tratar na rua da Moeda n. 17.
14 a 16
Para festa.
Aluga-se um sobrado de um andar na roa do
Amparo n. 22, em Olinda ; para ver, podem pedir
a chave na taberna do Sr. Guilhermc, junto do
mesmo sobrado, e para tratar, na praca da Inde
pendencia, loja de calgado ns. 37 e 39.________
BEBER1BE.
Aluga-se urna casa na povoacao de^Beberibe,
com trastes : na rua da Imperatriz n. lo.
Joao Cavalcanti do Almeida por haver outro
de igual nome, da data do presente assignar-se-ba
Joao Cavalcanti de Almeida Pinto.____________
Jos Francisco Orpho, amigo caixeiro do
finado Bernardino Francisco de Azevedo Campos,
faz sciente ao respeitavel corpo commercial e a
quem mais convier, que havendo chegado a esta
cidade um seu primo com igual nome, resolve,
para evitar equvocos, assignar-se de hora em
diante por Jos Francisco Orpho de Campos. Re-
cfe Io de outubro de 186!>.
Pao inglez
de excellente fabrico, todos os dias, das 6 as 7 ho-
ras da manhaa, na rua da Cama rao n. 13.______
O Sr. Ildefonso de Araujo Chaves, chegado
hontem do Rio de Janeiro no vapor Tocantins, por
muito favor dirija-se rua do Imperador n. 12,
das 10 horas da manhaa ao mel dia, que punto
se Ihe deseja fallar a negocio do seu particular
interesse, e sto com urgencia, antes que se retire
desta cidade a pessoa que Ihe deseja fallar.______
" Aluga-se umaescrava que faz o servieo ex-
terno e interno de nma ama : atraz da matriz da
Boa-vista n. 26, Io andar.
O Sr. Joao Bautista
ua rua da Praia n. 3.
Carta.
Guimaraes tetn urna carta
TEm casa de THEODORO GHRIST1-
ANSEN, rua da Cruz n. 18, encontram-se
eectivamente todas as qualidades de viobc
Bordeaui, Bourgogne e do Rheoo.
Precisase de urna Ama de leilo, na Rua da Praai
numero 16 poimeiro andar.
ir
DE FGADOS FRESCOS DK
MEA'CAO DE HONRA
Vende-es em frasco
CALJIAO me' fnK* tri*"f>-
larro, pharmacia Hoce,
3, rua de Culigllone,
era Paris.
A etmlrntar^tu-n, os oleo parduo, d*un clitini (ene, e nuis ooididmcocs f"ltas rom oli-oi
(lr paiten i'iiiitnis, lacs como o esqun'o, it arrnln, o pfwca, rrradore$t
o. itnanw '" tiletu eegrloei, foram iMftnadM para substituir os vcrriadclron airo* e ligado*
frcaroM .i lidos na :idu-:ra por presos nmi baixos, em quanio que os renladoiros oaos t'e libarlo d buailiio
fn-n .sao rvfnii>ament mi!o caro, vtito '|tic para ohiel-os fresrt o tem malura, cnnipre exercer
irraiido vi-il.md:i e lur os ntaiores cuidados nos proprios lupares das pc*ca, assim como m^nls fuu-r
M. II j dofxt o rv ;io do 18'iH. F.y-t-t oleo piiroa de Bacolliuo dr TcrraAm dr Hogg
Briiwaraei para este precioso medicamento una Tama uuivursal as molestia! lo peito, as r./ftiroes
rsnrCiln'ose lijhipliatkas, a magieta dos meninos,etc.,e por sso,derara lugar a nociva c desloaos
| iinia- iVs.
A'ii'i. O oleo de Hong & mui fcil da digerir, distinguc-se entre os outros oteoa pela ana
- ror de pallia, o ce cliciro suave e delicado, o seo gosto de sardinlia rresca.
O ;l.l.\T011I0 [araravel do cliefo do< ti-aballios chrmicos da FACULDADE DE MKDICIN'A DB
: i1 M'.IS con- lu- corno segne: O oleo cor le volita dr. U. Iloyg conten urna terca parte de prla-
t-ipluM a<- im mais do que os oleo pardos t nao aprsenla algum dos inconveniente que se
I i refer n'ttlri, quanio ao ieiro e sabor.
i Xrn<"c-t-<- <-n> todaa os pkarmaelaa das Franca e do* pnlzee catran<;elra.
OPPRESSO SOFFOCQO
Aa Peron d'ciher do nouTon Clvrtas approvadas pela Academia imperial
&>. medicina de Pariz acalniain quasi sempre iiixUiiUaneammle os ataques d'asma,
opprossSo, soffocaco, assim como as dores de eabeca c enxaquecas. suffi-
cicntc na occasio em que apparoeer o mal, o engolir-se urna ou duas perolas
com tuna pouca d'agoa. com certeza o medicamento mais fcil de tomar para
este genero de doencas.
Aa Perolaa de lerehentlilna DO HOTOH Cl.ERTAH 83o impregadas diariainenlc
com grande exilo para a cura das nevralgiirs, rlieumatismo, sciatico e catan-los
da bexiga, listas perolas foram sempre recommendadas por um grande numero
de mdicos e especialmente pelo Doutor Trousscau, que indica este medica-
mento como o mais eficaz. conveniente tomar de 4 at 8 na occasio das
comidas.
A approvacao da Academia imperial de medicina 6 sem duvida a mclbor
garanta da boa preparacao d'sles medicamentos e de sua efficacia.
Deposito em Fio-Janeiro, DuponcheVr; Chevolot. Km Perxmmi-co, Maurer t C".
*
MDALHA A EXPOSigAO UNIVERSAL DE 1867
Para, a Superioridade d'a
LiTeBtaa por LE GR AND, Peromis'.i do Imperador dos Fraacezes.
IMRIS. tO, Rna Snlnt-Honor, t7. PARS.
LACTE
ORIZA.
LF.ITE ANTEPIIEUCO
Pora rsfrestar, sraafaasr e adofer a ptllt, fazendt
dts-jpp-irtctr as noJon i as sardas.
CrUbilVIE ORIZA
DE N1NON DE LENC1.0S
Para dar frescura i ;.*H, destruir as rugas da cara.
Conservar eternamente a belleza da jutenludt. (
SARAO ORIZA.......D'uma massa exeosivamente snare e d'nm perfume dos mais delicados.
011IZA-C:iF.AM oussecsc. Masa cs|iecialincnte preparada para os banlio* e a barba.
ORIZA-FLL'ID........ Pomada rorlilicaiiteeiinlrilira para consena ros cabellos ecmpedilosdc quebrarcm.
ORIZA t'IIII.OCOME.. Telnno de boi eoleo deavcla com base dt miina para os cabellos
OKIZA-Oll........... Oleo linissimo perfumado para luslrar os cabellos i cnipedilos de lucbrarem.
OB1ZA-DRILLANTINE. Crislallisado com iolela, para dar brilho aos caliellos e 4 barba.
ORIZA KI.OWKRS.... Ajua incomparavel de m perfume snare e delicado, para fortiBcardo la pelle,
ORIZA-ACIDULINE... Vinagre do loucador, aroma c anlepliilico.
ESSKNCE-ORIZA..... Perfumo conccnlradn para os lencos producto milito delicado.
ORIZA-LY8.......... Perfume do bom tom c da alia sociedade para os lencos.
OIlIZA-l'OWDF.RS.... Flor de arros da Carolina para I cara e a belleza da pelle.
OR1ZA-DF.NTIFRIOE.. Pura alvejar os denles c conservar as gcngl>as.
OlUZA-DEYrAU'.E___Kan massa para alvejarWB denles seai destruir o efmalte.
AGUA TNICA DE QUINA E PODADA OE BALSAMO DETANNINO
hn iisapaza e salubridade dj aiwi, filifia>!i ote lw, H nteaiad* it ulir t si tanto tnutr rapsiasitt.
DEPOSITO GERAL na Caza de
E em Caza de todos Perfumistas do Brazil.
QUINIUM LABARRAQUE
APPROVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
0 Quinum Labarraque, eminentemente tnico e febrfugo deve ser
preferido & todas as outras preparares de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
variavel; parte disso, em razao de seu modo de preparacao, estes vinhos 80
tem apenas-vestigios de principios activos, e em proporcOes sempre yariaveis.
0 Quinlum Labarraque, approvado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de composicao determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
0 Quinlum Labarraque prescripto com grande xito s pessoas fracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotamento, seja por enligas moles^
tias; aos adultos fatigados Dor urna rpida crescenca, s meninas qui tem diffi.
culdade em se formar e desenvolver; s mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cSres plidas, este vinho um poderoso
auxiliar dos ferruginosos. Tomado junto, por exemplo, com as pilulas de
Vallet, produz effeitos maravilhosos, pela sua rpida acc8o.
Deposito em Paris, L. FRERE, 19, rus Jacob
Rio-Janeiro, DUPONCHELLE; CHEVOLOT. Pernambuco, MAURER et C"

CARVAO DE BELLOC
PARS
Approvado e recommendado pela Academia imperial de medicina de Pariz para a
cura da gastralgia e em geral de todas as doencas nervosas do estomago e des inleslinos.
egualmente o remedio por excelencia contra a retencao de ventre. Finamente em
razao de suas propriedades abeorventes, recommendado como verdadeiro remedio nos
cazos de diarrhea e cholerina. O eanio d> Bello* toma-se na occasio das comidas
sob a forma de pos ou de pastilhas.
Deposito em Rio-Jaheiro, Duponchelle; Chevolot. Em Pemuhbcco, Jfaurgr k Ch.
m
RUA
DO
CABUG
esquina
da rua larga do
Rosario.
AO
de orno
HITA
EO
CABUGA B
esquina
___l>*PA ME
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por prepos que nenhuma outra casa pode vender. |a raa larga do f
vista da qualidade e do prepo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.l & |R
Garante-se ser tudo de loi. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Rosario.
vados.
A loji^ttt aberta at s 9 horas da noute.
SS25B5E52S3E25E5EE&S ESES H5 BEESESESESES&BZEBSSBSl
..--_i-*



feiarto de Peruamhuco -_ Segunda feira 4 de Out'jbro de
1869
=S
BOBZEGUM MIRADO
Nova loja de calcado
JOAGUIM DAS DOS SANTOS A G. acabam de abiir um estabelecimento .dejal-
eado estrangeiro a ra Nova n. 30, onde o publico et ontrara ludo o qne nesioge-
cro de commertio ha da mclhor e de mais gosto em Pars e Londres.
Por todos o vapores transatlnticos recbelo elks constantemente reraessas.a*
ralrado novo ocio aue ter sempre o estabelecimento o que a respeito se poae exi- -~
grt Ao^ Pedera a coPera^0' ^'Micro^ope^acferema-
Ibes possam dispensar, serles de que sero servidos com lealdade.
tisehcn. ObjetivLin
sen.
Causa admiracSo,
Mas nao se pode duvidar;
No armazem Independencia
E' onde se pode comprar.
Barmetro e termo-
metro. Cengrade
e reuumeure.
NAO FOi PRECISO AGUA BEHW
O demonio ruudou-se por sua lfrre e expontanea vontade
VIVA O DU DE S. B1RTH0L0MEU
Agora mnguem presuma que foium demonio qualquer, fot
FEUHIA i Hlll ,,
donos desttt aportante e magnifico armaicm de seceos c molhados sito a ra do ngel
n 3, migando nao aceitarem concordata -algfflnw com os seus collcges resolvern er
nominar o^scu armazem INDEPENDENCIA, sssim como o scu *n nao seja rita*--
ao respeitavel publico deixatfo de anwmciar. seta o qao o mesmo e julgue e admire.
quedada nao ros tenham honrada com ias fregitczias, podewk dirigu-seao mesmo,
cerros de que verSo gravada a sinoeritafle e mt'tliodo de iiegocwr muito franco semq>
uecessitemos de andar meia norte peles oitoesdas matrizes "figurando-nos perMtt!
demonios ner.i nesmo na frente da msica com o-pendi na nao feito balisa.
FEREEI&A t IRMAO.
Ba do Rangei il 3, armazem da Indepen-
dencia.
DE
CEOS periscpicos
E cristal de rocha do Brasil.
V ermaM. recommenda aopublwo, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
0?; porque, com este. vidros, a vista descansa, forlifica-se e nao a canea como com
osaros ordinarios. Urna vez escom*) um vidro, pode durar dez annos, emquanto
ouc, com os vidros -ordinarios se est obligado a muda-Ios todos os annos e os ter
caa vez mais grossos, o que altera o crystaltno do lho e determina quasi sempre do-
res de caneca. 0*lcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do o no, e,
-todas as vezes qoc o objecto tk mais porto ou mais looge, os raios que expelle sao
mu convergentes xtu oaui divergentes e a\is5o nao perfeita. Um grande numero de
oessoas tem o defeito de fozer convergir muito de sorte que a vtaSo nao istincta.
Para os que tem
e mal de
ponto de
.suT' "te divergir os'objectos e deixa ver to longe como as outras vistas. Qoan-
do o crrstaftM muito chato, oqaesuccede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se ciaroa presbyta. vem melhor de longe que de perto, e no enxergam senao
um nevoeire na dtetancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergarao
to distioctemente como na idade de 15 annos. Servindo-se destes vidros quando e
vista principia eufraquecer, previne-se o mal.
F. Ji. .erinami encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a es-
colher, a f rimeira vista, seja qual for a idade egro de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa, #
Para que sao fabricados estes vidros ? T
mm mlsuc
'GM9HLUEIRE1R0
7 A. lua do'Crespoi; auto 7 A
ENCONTRAR-SE-H A sempre nesle estabelecimento um varia'do e.feonilo sorli-
mento ein perfumaras froncezas e inglezas cuja lista damos aos leitores.
LUYAS Marca garwtidaeOiVrN.
EXTRACTOS.De superior qualidade-marcas LUBIN GOSNEU*.
DITOS FINOSem frasquinhos proprios para presentes Lubin Gosnell.
POMMADASVanha finu devarios cheirosLubin.Gosnelle, Societe Hygienique
3ABONETES.finos para toiletteLubin & Monpelas.
AU DENTFRICAagaa para limpar denlesSociet Hyginique Lubin & I.
Mas nao sahio da Boa-Vista
CHEGOU-SE AT PARA MIIS PERTO DA MATRIZ
Sea dominio est hoje assentado, onde fot botica,
ESQUINA DA RA DA ARAGAO W 32
WEXir-OI VE-IiO
Como garboso se ostenta
Como lepido se mostra
E as diabruras que faz I!!
< Negra tranca no eolio lheondeia
Solta briza ao mago desdem :
Deita a fronte n'um peito e conhece
c Quanlas maguas o seio contcm.
Esta linda e gentil creatura tambem ________
Queijos, manteiga e caf,
Vinho, cb e bolaxinhas,
Doces seceos e licores,
De Nantes boas sardinhas.
c-
Tudo barato
Para agrada',
Venharn fregueies
Que nao de golar, ^^
N. B. Brevemente ser annunciado o da, em que este importante armazem ae Hio-
Ihados ter principio a pratica de certa diabrura.que admirara mais do que o TEMPORAL
na BONANCA da ra do Queimado. Por ora venham os fregueses visitar o nosso es-
tabelecimento, comprar os nossos superieres gener s por precos muito rasoaveis.
Manteiga ingleza flor a 1)5300 por 500 Vinho bordeaux em caixa, 7^000.
-fi
Para a vista myope, (vista corta).
Para vista que se cobre deuuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar pequeos pontos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos sodesiguaes.
Para a vista que se lurva com o traba-
Ihoc a leitura.
Para a vista presbyta (vrtagalon ).
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras est3o cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar.finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
grammas.
Dita dita a 13*200 id em.
Dita dita a 1,5000 idein.
Dita franceza a 900 rs. idem.
Batatas novas a 100 rs. idem.
Cha fino superior a 3J500 idem.
Dito dito a 3#00dem.
Dito dito a 3#000 idem.
Arroz pilado a 120 rs. idem.
Caf d caroco a 200, 210 e 280 rs.
/ierre.
BRII.MANT1XA.para lustrar a barba e os cabellosLubin.
AOL'A DE CdLONHA.Marca vcrdadeka de Joo Marina Farica.
COS MET1CO.cheirosoIiUbin.
POZ DE ARROZ.dilo-fl.ubin.
HU1LE DE SENTER-'Oleo para eonservac5o dos cabellosSooiet Hygimqte
ESCOVAS FINAS.para cabellos, denles e unhas.
BLAREAL".Pincel para barba.
GRANPOS.para cabellos.
RE OES INN1SIVEISpara cabellos.
GRAVATAS LINMSSniftS.- do melhor gosto.
ui!^oal\s. do phonteeio, para paesoio o de diversos tamanboselc, etc., etc.
A la pai'fumerie Farisienne.
7 A RA D'O C'RE-S-P'O ---- 1. ANDAR 7 A.
AS BOUBAS CUBADAS
E
Todas as molestias sypkiliticas.
PBLO
elexirdodr.se vi al
nico depurativo sem mercurio que tanta aceitaco tem meiedo no Bra-
sil, mis repblicas do sal e a Allemanha especialmente para cura das boubas,
Saritas, rheuuMlhtab, u*das as molestias syphiliticas e em geral todas aquellas
provi;in di empureza do sangue.
UNCO {PSITO
NA
Pharmacia c drogara.
M
Bartholomeu & G.
84Rna Larga do Rosarlo 34
m
m
m
,10 Lliill
brande armazn, de fazendas o roupas feitas roa da Imperatriz
n. 32, porta larga, c Paredes Porte.
Nesie estabelecimento encontrar o respeitavel publico um bonito sortimento
de roupas de todas as qualidades, palitots de alpaca a 3#, .'i-'iOO at G<5. Ditos de
merino, ditos de casemira de cores bonitos gestos a 5#, 6$, 8$ e 10^, de panno preto
.sacos e sobreeasa.-.os. Ditos de brm pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
e de cores de 35500 a 5$QOQ. Calcas de brira de cor finas e ordinarias, ditas
brancas de todas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
de cor e preta de i$, 5$, 65 a 155. Golletes de todas as qualidades e preco muito
barato. Completo sortimento de camisas francezas de algodlo e de linho de 20 at !>5
urna. Sortimento de seroulas francezas de algodlo, de linho e bramante a 25 e 25500.
Grvalas (mantas) novissimo gosto a tolos os precos. Meias sortimento completo a 35.
15 at 75 a duzia.
ROUPAS PARA MENINOS.
Encirrega-se de quaesqwer obras do encommenda tanto para homem, como
para meninos, e com brevidade, por isso que tem ni bonito sortimento de fazendas de
todas as qualidades tanto em casemiras como brins, pannos finos e outras muitas fa-
zendas.
FAZENDAS
Bra nantes de 11 palmos de largura a 15800 o metro.
Cambraias de cor e branca.
lpicas de todas as cores a 640 rs. o covado.
Poil-de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 15200.
Basquines de guipare enfeitadas a 185000.
Sortimento de chitas escuras e elaras a 280, 300 e 360 rs.
Madapolo fino a 65500, 75, 85 e 95000.
Algsdio peca com 20 jardas a 4,0500, 55500 e 65000.
Peca de algodlo largo a 75500.
E outras omitas fazendas que ser enfadonho mencionar Cheguem roupa
feita que se fsl liquidando na loja ra da Imperatriz n. 520nto loja de ourives) do
LEiO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porto.
Sortimento de binculos
para theatro, e- oculos de
alcance para o campo e ma-
rinha.
Lunetas, pince-nez e
facc--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambem grande sortimento de relogios para parede, que d5o horas e para
cima de mesa dos mais h'ndos modelo Relogios para algibeira, do ouro, prata,.prata
dourada efoleada, ugkzes, suissos e orisontaes dos memores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N. 21=Rua NovaN. 21.
(MM'tlll l DOS AHES
16RUfl DA CRUZ 16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de differen
tes qualidades, vinhoe de superior qualidade, cha Hisson preto, e raiudo, o melhor que
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces de
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jan tares, bailes, baptizados e ca-
samentos, a saber:
Pecas de nougat. P3es-de-lot enfeitados.
Dita de pio-de-lot. Bollos idem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de ceme ecarne.
Bandeja com armaco de assucar. Empadas.
Oh
FLOR M BOA-VISTA
DE
^PAULO FERRRDES DE H. GIMARAES
SOB A DIRECCO DO MUITO HBIL ARTISTA
ALFAIATE PEDBO

idem.
Milho alpista a 240 rs. idem.
Toucinho de Lisboa a .400 rs. idem.
Vellas estiarinas, masso 720.
Potes com sai refinado a 400.
Ervilhas franceza em manteiga, 000 rs.
a lata.
Fructas portuguezas em calda a 600 rs.
a lata.
Ditas s de pec(gos maiores a 500 rs. a
lata.
Tijolo para facas a 120 rs.
Chocolate espanhol a 15000 o masso.
Frascos com conserva a 900 rs.
Ditos dita de mustarda a 800 rs.
Latas com carne de porco a 800 rs.
Sardinhas de Nantes era manteiga a 800
rs. a lata.
Copos finos para agua, duzia 45800.
Garrafas finas para meza, o par 55000.
Cognac engarrafado a 800 rs.
Azeite francez engarrafado a 15000.
Presunto em barril a 480 rs. por 500
grammas.
Vinagre branco engarrafado a 400 rs.
Bolaxinhas de ,/Gerentes mrreas. a
11*400.
Fosphoros de seguranca, masso 500 rs.
flanha de porco a 720 por oOO grammas.
Vinho do reino, garrafa a 15000.
Charutos do Lima a 55 e 65 a caixa.
Sabode massa a 240 rs. por 500 gram-
mas.
Latas comameisas a 15, ! e 35500.
Ditas de manteiga a 25800.
Ditas juliana a 15 por 500 grammas.
Frascos com mac5as sectas a 25000.
Serveja de differentes marcas, duzia 6
Tapioca doMaranhlo a 210 rs. por 500
/:*
grammas.
.Farello em sacca com 21 kilos por 50.
Liguicas e paios a 800 rs. por 500 gram-
mas.
Gz, kM a 85500.
Dito em garrafa a 400 rs.
g Latas de peixe a 800 rs.
Bolaxinhas beato Antonio a 15200 a lata.
Latas de po-de-l a 900 rs.
Bter em garrafas a 800 rs.
Licores finos como coracol, amisade, e
outras muitas marcas a 15000 rs.
Estrilinhas para sopa a 800 rs. por 500
grammas.
Marrasquino de zeroa 15 a garrafa.
Massa de tomate a 720 por 500 gram-
mas.
Os proprietarios garantem tudo quanto cima est especificado, auverte a todos
que nao conhecem o peso de 500 grammas, mais de urna libra, e se evplicar queHes
que nao entendem.
VEJAN QUE DIABRURA
Tirar premio sem comprar bilhetes
Isto s pode ser artes do
I I !
BOM DEMONIO
Est decidido=o mundo marcha!
Leiam=admirem
E...... espalhein pelo universo
SE TAO EXTRANHO ASSMPTO CABE EM VERSO.
BOAS FESTAS SEM GUSTAR DINHEIRO
QUE PEf fflSCHA I'
No intuito 'de fazer urna fallada o bom demomio resolvou mimosear d'ora
em diante com um bilhete a qualquer pessoa que de urna vez Ihe comprar 50000 de
gneros, com dous a quem comprar 105000, e assim por diante sempre um biftete
por cada 55000.
Cada um desses bilhetes dados de mao beijada proporcionar ao portador
o direito de receber um dos premios abaixo mencionados, se a roda da fortuna lhe for
propicia coincidindo o numero do. dito billiete com o do que tirar urna das tres sortea
maiores da I* lotera que correr nesta provincia no mez de dezembro v.ndouro.
A
Superiores/sedas de cor e listras a 15600 o covado
,.a L,ndi,s POUPena de lia, com grande variedade de cores escaras e ciaras a
-> rs. o coviao.
:. ^--. Pecas d* m'SSM branca com Hpicos e com sete metros cada peca, pe! jt
*mmmo preco de 40000 a peca : na lojf das Columnas, roa do Croaoo n 13 %
^^itonio Corren de Vasconcelos 4 C. ^^ } %
Nesta offiema eneontrar5o os i-espeitaveis fregnezes una dos primeiros artis-
tas estej bem conhecido (com grande especialia>de em fardas), por muitas pessoas
gradas desta cidade.
0 mesmo estabelecimento se acha munido de um completo sortimento de
fazendas, do que ba de melhor no mercado, proprias da offiema.
O grande sortimento de roupas feita que tem, vende e manda fazer menos
20 por cento de qoe em outra qoalquer parte ( dinbeiro).
48 RA DA IMPERATRIZ 48
Junto a paclaria franceza.
1 gigo de champagne, valor....... 3OJ0OO
1 caixa de vinho do Porto (Menores).. 235000
1 duzia de garrafas de cereveja (Bass) 9*000
1 presunto de fiambre............ 154000
I queijo prato................... 650(X)
1 dito flafhengo.................. 3 *00O
6 latas de marmelada fina.......... 650(i6
1 caixa de pacas................. 85000
I005000
h\i rnii
f
IMiillEIRA E MODISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra do parteeipar ao res])eitavel publico e em particular seus fregne-
zes, que, pelas relacOes que acaba de encotar com algumascostureiraso modistas das mais
afamadas de Pars, que todos os mezes lhe mandara figurinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos qne esto ao maior gosto e mais moderap, se acha habilita-
da para faier vestidos para pastero e vitas, bailes e casanaerM As senboras que
a honrarem com a sua fr pela barateza dos precos e prompd* aa entrega das encommendas ; tambera tem bo-
nitos entortes muito modernos le todasas cftres. Fazem-se chapeos de todas as quahdadej
tanto filo como de (alba. *
1/2 gigo de champagne, valor............ 155000
6 garrafas de vinho do Porto (Meneres)... 115500-
6 ditas de cerveja (Bass).............. 45500
1 queijo prato.......... ............ 65000
i dito flamengo.......,.............. 35000
1/2 caixa de pacas..................... 45000
6 latas de marmelada................. 65000
^
$05000
T1WR0 PREMIO ,==
C garrafas de vinho do Porto (Meneres), valor.. 115500
6 ditas de cerveja (Bass).................. 45500
1 queijo prato........................... 65000
1/2 caixa de charutos de Simas............... 35000
-.
255000
MAIS DIABRURAS!
Se a pessoa a quem a sorte houver favorecido quizer trocar' r*>r outro
os gneros cima mencionados ou preferirir receber o respetivo vilor em di -o- oa
se ter dmidafem satisfazer.
Venham, fregnezes
Da praca e biabo,
Comprar barato
Ao BOM DEMONIO
Frapa da Boa-Vista n. 32, esquina da rna
do Aragao.

ggM


Diario de Pernambuc Segunda etfa 4 de Out libro de 1689.
)
t

I -
L0.lt DE J0I4S
DP.
IL
Este antiguo estabelecimento. completa-
mente reformado de novo, est as condi-
p5es de servir vantajosauente os seus fre-
guezes, visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras de onro e
prata de lei. assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, eujos presos sao os
mais mdicos que se pode-encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
abate
Y SIII \ HO CABliG Y 5
ALGODO
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodao, do
mnito conbecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
godao do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodao.
MACHINAS de faci do fabricante Platt B. C, Obdlian PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que tm
rindo ao mercado ; e para a sua apreciado convidam-se os senhores agricultores "
viran a exposico das mesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
<>acontraro mais o seguinte : '
Deblhadores par milho.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Oarrinhos de mo.
Machinas para cortar apim.
Sanos de chumbo.
Combas de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro galvanisadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de cobro e lito.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
FacSes ditos.
rialaios e cestas de verguinha.
/assouras americaias.
Folies de todos os tamanhos.
Tornos e safras pira ferrerros.
Finalmente muitos outros artig
ivcrsidade seria enfadonho ennumera-Ios.
Folha de ferro.
Balancas americanas.
Tinas do madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Ternos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas c rcwolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engoramar.
Moinhos para renacoes.
Azeile de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaes c todos os mais pertenccs para as
mesmas.
Latas de gaz,
osocrtencents lavoura e artes, que pela
Rita lo Imperador f
Agr St C., liquiiaUrios dj. extiacfcr-4rmn de
Quinteiro & Agr, rogatn a todos os-devedoresda
mesma, quo quan'.o antes venhain saldar seus d-
bitos ; e nao o azendo at o dia 15 do outnbro
prximo, serao as cuntas entregues ao procurador
para as iavcr judicialmente, pe s que c esta a se-
gunda vei que fazim osle pedido, atim de na ha-
ver queixas, e nao seren tambem ouerados com
custas.
C0llff0
de varios regulamentos de impostos altera-
dos e creados
pela lei n. 1507 de 20 de selembrode
1867, comprenendendo
>s de pessoal, escravos, industrias o prolssoes,
fcllo (organisado alpbabcticainrnte, explicando
rada acto a que sello est sujello se se deve em-
pregar estampilha ou verba, no primeiro caso
incni deve inulilisa-la). transinissAo de propric-
Jade, ditlraa de chancellara, emolumentos, malla;?
applicadas a fazenda publica etc. etc., e em oppen-
dice o do cofro de depsitos
pblicos
notados com as
nslrueeoes e decisocs posteriores
ate a presente publcaco
por
Francsdo Augusto de Almeida,
lescripturaro
da rceebedoria de Pornambuco :
icha-so no prelo c breve a sor publicado ; as-
tigna-se na ra estreita do Rosario n. 12, por 35
) volme ; depos de publicado custnr 45 para
juein nao assignar. Torna-se de grande utilidade
ios Srs. advogado. solicitadores, negociantes e
neconarios pblicos, a acqulsicao deste tra-
ja Iho.
jompaiihia dos trilhos u ba-
os do Recife Olinda.
Nao tendn alguiu dos senhores accionistas satis-
leito as 2*, 3* eia chamadas' de 63 aceoes, pelo
que, perdern) o direito a ellas cm face do art. 8"
dea estatutos, por ordem da direccao, se faz pu-
blico que, se recebem propo-tas al o dia 5 de
outubro prximo futuro, no escriptorio do tbesou-
iciro, Sr Jos Baptiza Draga, ra Nova n. 35, o-
l>re as mesmas aceoes. As contienes das pronos-
as o pagamento, Contado, do 3o 0,1), robre
!00, valor de cada nina acrio; observando- la
as Jisposicoes do art. 37 dos estatutos.
Escriptorio da companhia, Ilecife 29 de selcm-
bro de 1860.
Joo Joaquim AI ves,
1 secretario interino.
PRESTIMO S0BRE1
(SEM LIMITE.)
Na Iravessa da na
das Craies n, 2, pri-
meiro andar, da-se qiial-
quer quanlia sobre ooro,
prala e pedras preciosas.
O dono (leste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
Invern, est as condicoes de ga-
rantir a transacfo que se fizer em
sua casa, prometiendo todo c zelo
e considoraco s pessoas quo se
dignarem de honra-lo em scu esta-
belecimento.
Na mesma casa corapra-se ouro,
e brilhantes.
Preesa-sc do urna ama para o servico de
duas pessoas : na na da Unao n. 33
mm mmwsm mmm
KELLKl & C, na da Cruz 11. 53, re sx
J cebem eneomiiuiidas-de qncni quizer se J
jj titilisarda-i producrijesdo bem eonbeci- |
do estabelecimento geographico *e tops-
graphieo de 9
gWursler Rendegger & C.l
WINTEHTHUR NA SITSSA
Premiado as exposieoes de Londres o B
Pars o iual fe encarrega da Irtbogra- "
pitia eimpressiode cartas goographcas, $
plaas de .idade, plantas de emprezas B
icchnir.'n e de qualquer trabalho impor- !
tanie (leste genero.
.No escriptorio dos mesmos achnm-se I
alguinas amostras das produccojs do di- 5
lo i'slabeli'cimenlo.
AMA
Antonio n. 4,2o andar.
Para urna familia alle-
maa dfl duas pess'.ae, pre-
cisa-sc de urna ama inocn
para comprar c fazer o
mais servico de casa : no
largo da matriz de Santo
Na ra Direila, luja do calcados u. 32, pre-
cisa-se de dous oflkMAft sapateiros de ponto, que
nejam peritos e assidnos, paga-se bem.
Leoncia de Luna Freir, pmfessora publica
de intmcrao primaria do sexo femenino da ca-
deira dos Arromhadns, avisa aos senhores pas de
lamilia que se acba com sua aula aborta desde o
1* do vigente.___________________________
Mine. Ilenrieltc participa aos Srs.
passageiros que como sempre tem sua casa
l>ara receber hospedes, com quartos mobi-
Ihados, commedorias, c bom tratamento :
Ruada S. Jos n. 15 no Rio de Janeiro.
-i- O lim |iara que chamamos o estudanv ao 4o
anno da nossa faculdade de dir.lo, Augusto C. de
Irfello L'Erastre, ra do Queimado n. 29, loja
de fazendas, c Ihe enlregarmos urna encommenda
.inda do Para.
na povoacao de Apipucos urna cartera contendo
!(000 e urna chave de relogio : a pessoa que
achou, querondo rcslitui-la mediante una boa re-
compensa, drija-se ao hotel do dib locar.
Precisa-so de um criado, preferndo-se cscra*o:
na ra das Larangeiras n. 29, hotel commercal.
Joaquim Lopes Machado fez publico que o
i' caixeiro de sua casa desde o dia Io do correte.
FESTIVIOADE-'
Anhelando lazer a mesa regedora da irmandade
do Senhorom Jess das Dores, em S. Gonzalo,
no dia 31 do crreme mez a festa do milagroso
Senhor Bom Jess dos Pobres Allliclos, com a
pompa devida, roga a todos os devotos do mesmo
Com Jess se dignem concorrer com suas esmo-
l.ts, as quaes pdem ser entregues ao respectivo
tiesoureiro nos dias de quinla-fera a noite na
tjrcja.
Liberato Merencano de Souaa,
Escrivao.
Achando-se fgida ha nm mez a escrava Fe-
1 ppa, idade 21 a 25 annos, baixinha, cheia do
corpo, cor fula, venta chata e selada, olhos peque-
ros e inchados, mios c ps pequeos, gosta de Ira-
zer o cabello aberto de um lado, muito gingadeira,
cara carrancuda e muito feia, 'evou vestido saia
de chita de listras rochas e largas, e chales encar-
nado : reeommenda-se e pede-se mesmo a polica
ou a qualquer pessoa que a encontr a captura
clella e leva-la ao pateo da SuHa Cruz n. 16, que
se g alineara. Ella foi da Paralayba do Norte.
Para o hotpKal dos lasaros precisa-se de nm
romem hviv o escravo, que entenda de cozinha
com perfeicao, c lenha boa condncla : a tratar
com o mordomo de mez ou eom o regente do
mesmo hospital, em Santo Amaro das Salinas.
C^
0 MUSEO DE MAS
GOMES DE MOTOS IRMlOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias. com o fin de
| dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da noute na
RA DO CABUGA N. 4
onde encontra&o um completo sortimento do que 'ha de mais elegante,
bello e preeioso em brilhantes, esmeraldas, rubins tdo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assim como grande variedade de sativas e pateiros de
prata contrastada e .de gosto ainda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Gompram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantan
a qualidade dos objectos vendidos.
Obra curiosa.
Est mprcssa e exposta a venda pela qnantia de
15000 cada exemplar a ol.ra intitulada.
E' um monumento de especialidades Inaslleiras,
em verso, setiao sublime, mas de puftuguez de
bom cunlfo e de una vcieilicacao deleilavi'l.
As olas em prosa sao ntliss'jmas pela sua ori-
ginaldade, conleiflb al receitas ules diversas
eifermidades.
Est.: pequeo livro em brochara o tnico que
ha no Brasil, proprio pare as escolas, e digno de
io;1os'os lirasileiros que prezam o bem de sen
pata : as lvrarias dos-Srs. Laurear c .Xogncra.
O agente -de compras e vendas de
escravos, ios Marlins AI ves da Cruz adas-
se residindo na ma de Horlas n. 9(5, promp-
lo a desetnpenhar no s o scu dever para
eslo fim, corno para ontros que seus cora-
mitentesojulguem habilitado meilianlc suas
respectivas commisses.
Precisase de nma para o servico interno e
externo de ama casa de familia, prefenndo-sc
escrava : na ra larga do Hosario n. 16, por ci-
ma da pad.iria do Sr. Manoel Antonio de Jesns.
Cosinheiro
Precsa-se de um ou mesmo ajudantj : no bat-
en das flotas n. S.
Feitor
Precisa se de um feitor de mcia idade e qoe d
informantes de sua conduela, para um silio perto
desta praca : a Iratar na ra do Arapao n. 'i.
Precjs;;-se de una ama para casa de pouc;i
familia : na ra do (aldeireiro n. CS.
AMA
E'j de importancia!!!
0 aviso que faz o Campos da ra do
Imperador n. 28, pois s elle pode forne-
cr aos amadores da boa fumaba os cha-
rutos que tao anciosametite eram espera-
dos de Costa' A Irraos, sao elles das se-
gundes marcas: exposico Normas impe-
riaes e Havaneiros. A elles antes que se
acabem.
0 Campos
Tambem tem em seu estabelecimento,
alcm de muitos outros gneros anto para
mesa, como para despensa, o seguinte :
Camaroes seceos de MaranhSo.
0 verdadeiro caf de Moka,
Fumo picado do Daniel ele S. Joo do
Rio-Novo.
Termos de medidas para seceos, segun-
do o psdio francez, (mtrico decimal).
ASSIM GOMO.
As tabellas que mais aceitaco tem merecido
das casas de commercio em grosso e a re-
talho, smente pela fcil comprenens5o e
commodo preco, s no
Armazem do Campos
Imperial companhia de Londres
For seus agentes nesta praca
Samuel Power, Johnston & C.
Hua d Senzalla Nova n. 42.
Faz publico que tem aberto una agencia nesta
praca de seguros contra fogo.
Os agentes esli autorisados a emttrem apoli-
ces, (cando assim os segurados desdo logo segu-
ros contra qualquer prejuizo, que possam soffrer
causado pelo fogo.
Os agentes estao autorisados a averigunrem
quaesquer reclamacoes e depois de competente-
mente examinadas a saldaren) (como j tem feito)
por meio de saques sobre a compauhia em Lon-
dres ao cambio do dia.
A companhia prometi prompta verificaeao de
qualquer reclamaco, assim como prompto paga-
mento, concluida que seja satisfactoriamente tacs
veriQcacoes.
As pcssas que quzerem effectuar qualquer
seguro-bastaro remclter a esla agencia urna nota
indicando somente a ra e numero do predio que
desejarem segurar ou em-que cstiverem deposita-
das as mercadoras, assim como as quantias.
Samuel Power, Johnston & C.
Agentes.
Ra da Senzalla Nova n. 42.
primeiro e mmm unios
UE
LEITURA
PARAUSO DA
INFANCIA
PELO
HRASILEIAA,
Precisa-se de urna a^na, livre ou escrava,
que saiba bem cosinhar, e seja de muito
bnns eostnmes. Dirigir-se ra Bella n.
:t7, sobrado ile 2 andares.
Alurjam-sc
duas casas terreas sitas no Manguinho, a margem
do rio, recommendaveis pela via frrea : a tratar
n.i ra do Vgario n. 31.
PF
Precisa se do un feitor de boa conducta, forte
c vigoroso, que seja casado, para servi^i) de sitio
e a ilreec i dos escravos : a tratar na fabrica de
rap, ra do Momlego n. <07.
Os abaixo assignados tendo-se associado
desde o l do correte, nesia praca, sob a firma
de Puntes (iiimaraes & Uaslos, conforme as cir-
culares que expedir*), participan) ao rcspetavel
corpo do commercio, ou a quem nleressar possa,
que dissolveram de commum accordo a mesma
sociedade, Meando lodo o activo e passvo a cargo
do referido socio Poutes Guimaraes, e o socio Bas-
tos pagoda sua entrada e desoncradode qualquer
rcsnonsabilidade ou prejuizos, f igualmente sem
direito aos lucros que houvesscm em quanto vigo
rou a referida sociedade ; duranlo a qual o mes-
mo socio Bastos declara nao ler aceito letra ne-
nhnma, nem feito compra alguma a praso, sob a
mesma firma de Pontes Guimaraes & llastos.
lti'eii'e 30 de setembro de I8C9.
Antonio da Silva Puntes Guimaraes.
Francisco Gnncalves Bastos c S.
Irmandade do Divino Espi-
rito Santo da igreja do
Collegio.
A mesa rege lora tendo mandado lythographar
patnntes de urna elegancia que se tornan) proprias
para quadros, pois comeen) nao s os retratos dos
Apostlos, como o fiel desenlio da fachada da mes-
ma greja, convida a todos os irmaos a proverem-
se dellas, medanle o estipulado pele art. 117 do
compromisso.
Luz Epifanio Mauricca,
Escrivao.
Alagase urna boa casa na Capunga com
commodos para familia : a tratar no mesmo lu-
gar, ru das Greoulas n. o.
COMPRAS.
Com muito maior vanlagem compram-se
moedas de ouro e prata : na loja de joias do Co-
raeao de Ouro n. 2 D, ra do Cabug.
0 muzeo de joias
Na ra do Cabug n. I compra-se ouro, prata
e pedras preciosas por precos mais vantajosos do
qne em outra qualquer parte.______________
Ouro e pi'at,
Compram-se moedas de ouro e prata do todas
as qualidades, por bom preco : na ra da Cadeia
do Itecifo n. 58, loja do azulejo.
Compram-se moedas de ouro e prata de to-
dos os valores, ouro e prata cm obras inutilsadas,
brilhantes e mais pedras preciosas : na loja de
onrves do arco da Concegao, no Recife.
(MNUH E \llffl-SI
Compram-se e vendem -se diariamente para fra
e dentro da provincia escravos de todas as idades,
cores e sexos, com tanto- que sejam sadios : no
terceiro andar do sobrado n. 36, ra das Crines,
freguezia de Santo Antonio.
Compra-se um pnto de mcia idade : na ra
do Rangel, padaria.
0 MUSEO DE JOIAS
Dr. A. Cesar Borges.
(2a EDICO MUITO MELHORADA E
AUGMENTADA)
Estes dous livros, resultado de grande expe-
riencia e esludos especiaes do autor, vieram sa-
tisfazer a ama das mais instantes necessidades da
instruccao primaria, e por tal ^rma que, pelos
governos de quasi todas as provincias teem sido
adoptadas para as escolas publicas, assim como
por grande numero de professores particulares.
O primeiro Uoro ( absolutamente diverso das
cartas vulgarmente couhecidas pelo nome de A
B C) e composto segundo um systema natural,
philosqphico e ameno que ao* meninos fecillta
extraordinariamente o eonhecimento da ktura,
tornando-Hies muito ms rpidos, e muito menos
penosos, seus priineiros, tmidos e vacilantes pas-
aos na vida litWaria.
O segundo titro consta de muitos artigo, con-
tos ele, todos tao breves como eonvtm fogaz
atteneao das criancas, e escriptos em linguagem
e estyio apropriaaos franqueo de sua intelli-
tjencia.
E de maneira combinadas nelle se acham as
materias qqe, ao mesmo passo que vivamente in
tf ressam e deleitam os pequeos leitore?, levam-
Ihes e implantam-lites no espirito e no coi nao fe-
cundos preceltos de moral, inspirando-Ibes, desde
logo, com o gosto da leitura, o amor da virlude
o a repugnancia da do vicio.
Sao amboi estes livros ntidamente impressos e
elegantemente encadernados em Prls, e eontem
estampas finas representando os assumptos dos
eontos ; o que os torna mais convidativos aos me-
inos e muito proprios para presentes ou premios
os ftiesmos.
.: Contam (femis o segundo dous bellos bymnos
com msica para o coroeco e Om da escola.
Reeommendamo-los pois cooliadamente aos se-
nhores pas de familia, e protectores qne ainda os
nao conhecem.
Primeiro livro. 600 '
Segundo WOOO
A VENDA NA
Livraria fran 9-RUA DO CRESPO
Lustro do gaz.
_ Compra-se um lastro de vidro, usado, de 4 ou
> bracos, parr gaz da illumnacao publica: na ra
Nova, loja n. II.
A VERDADE
55Ba do Queimado55
A VERDADE tendo >HB deposito rande
quanlidade de miudeza:! e wrfDtBarias, c de-
sejando apurar dinheir e adquertr Ma fi*-
guezia est rssolvida i reader isuitissimo
barato, ; por essa razio convida ao respei-
tavel publico a vir corapetenteuiento muni-
do a sortir-se do bom e barato. I'ois qnan-
do a Verdade appaiece, tudo mais df-
apparece-----
Grande sortimento de bonecos de cera e
massa as mais lindas uossiveis vestidas a ca-
rcter.
Ricos globos para candk iro de gaz 1&4O0
Chamins a....... 320
Grande sortimento de objetos de
louca para brinqneilo de inenino 400
Garrafa com tinta a..... 800
Dita com agua florida verdadeira a 13500
Dita com dita dita a lO 0
Frasco com oleo de babosa a OO t: 7>
Dito corn agua de Colonia a 300 h 500
Garrafa com agua divina a. loOt
Frasco com extractos finos a 10UG
Lat; s pequeas com banlia muito
lina a li'e ....'.. 200
Sabonetes de diversas quali ladee a
80,-100, 240 e..... 320
Finas oseo vas para denlos de |-0a 000
Lindos foques modernos a. (530(
Pavios para gaz, dazia a i e 320
Escovas para fado a &' 0, GOO e 7(>0
Ditas para cabello a..... 500
Pentes para tirar piollto a l) e. 240
Brincos de cores, bonitos a KJO e 200
Pegas de tranca de aa com 8
varas por....... 80
Oleo para macbina d3 costura,
frasco a. ...... GOO
Pennas (Paco finas caixas a 800 e IMJy
Dita d'afo Perry, caixa a. 1400
Galo de algodao peca .... 400
Lindos babadinlios e entrnelos
peca de 500 a...... 1500
Botes de madrepcrola, groza a 600
Ditos de louca muito lino a 120 e 200
Ditos para calca a 160 e. 840
Caixa com papel amizade a. 700
Ditas com envelopes a. 480
Ditas com obreias a..... *4)
Caixa comagullias fundo domado 28ti
Ditas do ditas ditas a..... lfi>
Tliesoura para costina a 240e .'Uto
Caixa com nba de marca a 280
Linlia de cores em novellos \\\-
bra) a........ 50C
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200........ MM
Grampos muito linos com paisa-
ros, duzia a ....... "'"''l
Cartas porluguezas, duzia a !46
Ditas francezas a 2,520O0
Papel almaco e de peso, resma a
3-5400, 300 e 4*800
La muito fina pnra bordar, libra -V7CC
Fita de algodao para ilebrun de
sapatos, peca a..... Ifi*
Ditas de 15a para debrum de ves-
tido, peca a...... Wj
Pentes finos para segurar ca-
bcllo a....... 3
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 2'0, 320 e...... 5GC
Caivetes grandes com molla a 320
Ditos para aparar penna a '!'
Carloes com colxetes a 'i0
Rosetas pretas, par a 100
Tranca de la decaracol peca a JO o 100
Fita de coz peca a 480 o W8
Alfinctes de latao a..... 100
Sapatosde 15a para menino a 2 Oo 80
Ligas para senhora, par a. ICO
Gravata de sedas de cores a 200
Calcadciras a....... 80
Grande sortimento de rendas das libas.
Um par de suspensorio de borracha per
100 ris! !!!!!!
yia verdade na do <|ueiniaSo
H. .
Encommendas
Compra se urna escrava que saiba cozer oen-
gommar, ainda que nao seja muito moca, porm
qno tenha comportamenlo perfeito : na ra da Ca-
deia n. 30 segundo andar se dir para quem .
^^
VNDAS.
Peixe abacalhoado
Industria rio-grandense da fa-
brica de Ferreira Guimaraes
& C, no Rio-Grande do
Sul.
Este peixe, assim preparado de encllenle ma-
neira : vende-so no armazem de Antonio Gomes
Pires & C, ra da Cadeia n. 53.____________
Vende-sc um casal de escravos casados e um
moleque, ebegados ltimamente do sertao; teem
muito boa conducta, e o escravo ptimo sapa-
telro : na praca da Bea-VIsta n. .__________
Vende-se tres moleques de 1S a 14 airaos e
um negro de 20, todos peca: i terceiro andar do
sobrado n. 36 a roa das Cmios._____________
Piano barato.
N'a ra do Alecrim n. 14 vende se um piano de
opliflaconstrucco por preco conveniente por pre-
cisar concert.
Troco miudo.
Da-se bom premio por seditlas de l#O80, 24;
54, 104 e MI (nova estampa: na casa de Theo-
do-ro Simot ^ C, largo de Petetrinnott. 7:
Precis-se carregue de lavar a engoramar rapa ae tNaaMM
oooi toda a perleic,io e asseio, o se responsabilse
poh qualquer fitlta ou troca: dWja-M a rOSl'II
u. 37, sobrado de dous andar.
Moleque cozinheiro
Vende se um bom moleque de 13 annos de Ida-
de, com ptima figura, e cozinha soffnvelmente,
proprio para criado po. ser muito ladino: na roa
do Rosario da Boa-vista n. 6.
I3MU
Attenpao 1
Na praca do Corpo Santo n. 17, 1* i
andar, vende-sc mais barato do que em fli
outra qualquer parle cal de Lisboa e |
potassa da Russia da mais nova no mer- j
eado, assim como vinhn Bordeaox de su-
perior qualidade em caixas e garrafas. I
VNDESE
A PREGO FIXO E MDICO
SOMBRINHAS de setim verdeultima no-
vidade para senhoras, a 18 e 2ii,>.
LINDOS cortes de tarlatana orvalliada, pro-
prios para bailes a 10$, l'-$, I5,c-, 175
e 22dO00.
ESPECIAL sortimento de coqnes enfeitadns
e lisosultima modaa 2f)50O, 3(5000,
3/1500, 45, 43500, 50 e 6t?.
GRANDE e bello sortimento de chapeos de
palha da Italia, elegantemente enfeitados,
para senhoras e meninas a 15-5,145,135,
H eOfl.
TRANQAS E CACHOS imitaco de ca-
bello, para senhoras, a 1(5800 e 800 re.
GRANDE e agradavel sortimonlo de gi t-
pure oo croch prcto, em pecao roetriJ
a 20, 33500, W e 6.
DITO braoc9 a 2j55O0, U c 3r?800..
LINDO FILO de seda branco com ramagua
o metro 55O0.
LINDOS e ricos aderecos de plaqus nu-
bles, com brilhantinas, rubius, e&mcral-
das, perola, e camafeos ; nao ha diflY-
renc/a do ouro de lei e conserva por i
go tempo a sua cor natural, vendse a
W, 183, M, 450, 90;5 e 1205, es!e
preco menor ao feitio de qualquer pe., a
\ erdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS CORRENTES do mesmo mct!
pai-a relogios, a 6)5, U o 10,5, no
BAZAR DA MttDA50-RUA NOVA
Mo mais cabellos brancas
A tintura japoneza para tingir os cabelli s
da cabeca e da barba, foi a nica admiltida
Exposico Universal, por ter sido reco-
nhecida superior todas as preparaees art
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 1(5000 cada frasco na
Una da Cada n. 51.
1. andar.
ATTENCO.
Na taberna A largo do Paraso o. tO, vem
manloiga inglesa flor a 1*400. UMO e 9W
libra, carne do sertia nova a 30 a libra e b.-.t
novas a 1 JIWo gtgb.__________
Vendom-M duaa casas ^H
ma de Santa Rita, e aira no mm
na na de SMM *-. a1
pilo : a tnm ** Aurora u. W I
agente Ensebio.
ILEn




6
Di!* de Pe.^ambuco Segunda fera 4 de Outubro, de 18G9.
LIQIJIDACO
AS WMS SEDAS
1 I-RA DO QUEIMAD0--11
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor loja de Augusto Porto & C. i
: m4 linda Adas (\c. mimna rres oara vestidos propnos para bailes
c casa-
0 proprielario do armazem de fazendas denominado ARARA, ra da Impera-
trizn. 72, declara ao respeilavcl publico cseus fivgneaes, (|uo est liquidando todas as
rateadas o roupas faltas que tem em seu eslabett ment como so poder ver no seu
annuncio c preco abaixo mencionados,
Chitas franelas matizadas a
3tSO rs.
Vendo-so chitas francesas oscuras matiza-
das a 3-20 rs.o covado por este preco sna
Iota da Arara, ru.i da imperatriz n. li.
L\ZINH\SA2U)11S.
Vende-se ISa/.inias pira vestidos de se-
nhora a 240, 280, 320 c 400 rs. o co-
vado.
BAREGES DE Lkk A 500 RS.
Vende-se baregea de 15a com stras para
vestidos de senli ira a 600 e tiO rs. o
covado.
/tlpac.i* de listras a 590 rs.
Yendo-so alpaca? de listras para vesti-
dos de son'.ioi-.i a U09 rs. o covado.
CHITAS FRANCEZAS A 480 RS.
Venle-so chitas francezas claras a 280 rs.
o covado.
CORTES T)R I\ PARA VESTIDOS A
2*100. .
Vende-so cortes d> lila para vestidos de
senhoras a-2$W0 cada um,
PERCALES A i'*u US. o COVADO.
Vende-se percales muito linos para ves-
tidos de senhora a 440 rs. o covado, mur-
solinas brancas finas, a 500 rs. o covado,
brigantinas de cores, a 410 rs. o covado.
Raides modernos de todas as
rdres.
Vendes'bales moderno sbranco c de co-
ros al,?. 4509e5|.
COBERTORES DE ADGODAO A 14500.
Vende-se cobertores de algodJo a lj$500,
cobertas de chitas a 10600 e 2-5 cada urna,
GANGAS PARA CALCA A 3*>RS.
Vende-se ganga para calca a 320 o cova-
do, brim de cores para caifas de hamem e
meninos a 400 rs. o covado, casemiras de
cores para caifa e palitots a 23500 e 35,
o covado, m.Mas casemiras enfestadas para
calcase palitots a IJ o covado. brim pardo
. todas as qualidades na ra da Imperatriz
n. '72.
Alpacas lizas a 4 rs.
Vende, se alpacas de cores lizas finas a
610 rs. o covado, tarlatanas de cores a 320
rs. o metro.
MADAPOLAO ENTESTADO A 3$500.
Vende-se pecas de madapplo enfestado
35300. pecas de madapolb inglez de 24
Algod&O enfestado &1MOr.
V Ic-se algodo enfestado proprio para
lenoes c toalhas, a 900 rs. o metro, dito
trancado a I $, metro.
Chales de merino 3.
Vendase chales de merino estampados
a 2 >. chales brancos e de cores a 13000
cada um.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A C40 RS.
Vede-se urna grande porco de cortes
de brim castor para calca de hornero, 040
rs. cada um.
Grande porco de rctalhos
\\'iido-se grande porco de rctalhos de
chitas o casias prelas a 100 c 00 rs. o
nova lo, retalhos de cassas, la c chitas de
cores bnatissiinos.
LIQITDAM A ROUPA FEITA
Vvnde-se palitots de brim de cores a 2)5,
ditos de alpacas de cores a2& dios de
tocia casemira a24 e WSOO. ditos de pan-
no preto bom a 8? o IO,->, calcas do algo-
d5o azul para cscravns a 040 rs. ditas de
algodilodc listras a 800 e 13, cimisas de
riscado de listras a 800 rs. cada urna, cole-
tes de brim e fustao de cures a I-Se I 5500,
coleles de cesemira de cores a 23500 e 33,
e outras muilas qualidades de roupas feitas
que se vende por baratissimo preco.
Algodo de listras a OO rs.
o covado
Vende-se algodo do listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGODaO A 43-
Vendem-se pecas de algodo 45000,
55200, G5000 e 75, para liquidar.
Baldes de arcos 1#500.
Vende-se bales de arcos para senhoras
peio baratissimo preco de 15500 cada um,
Cortes de canibraia barras
a 34000.
A'ende-se corles de cambraias barrsa a
2-> e 33 cada um.
LENCOS DE SEDA A 640 RS.
Vende-se lencos de seda a 040 rs. cada
um, para liquidar-
CARTEIRAPARA VIAGEM A 13-
Vende-se carteiras para viagem 43
cada una.
cjrtes das mais linda sedas de mimosas cores para
Grande variedade de sedas de listras de diversos precos todas de lindas cores,
gorgurao de seda prcta, e grosdenaple de varias qualidades e gorgurao de seda laa gc
difercntcs crc^
No vos Vestidos brancos de blond para noivas, lindas cokas de seda paracamas,
ditas de laa c seda, cortinados bordados para camas e jancllas, fronhas e toainas uc
cambraia de linln bordarlas. pniinrw
Luvas novas de Jouvin.eelegantesombrinhas diMjb*&
de baile
IQOdlC' Tapetes grandes para sof, piano, e camas, pecas de J*^ ^J^
fDrrar saloes tudo em quantidade; e vendeja semprcipor menos que em oua qualquir
Esteiras da India e 4,5 e 6 palmos de largo.
Esle admiravel
Depurativo nao
conten era imer-
|curio, iodo ou
larsMiieo tu
____________ Vigoroso niodifi-
)dor para o sangne e cura radicalmente as molonas de pille, loes como a lepra, as impigrns, "PMfL
pinna*, os Pannos, ele.-Emprendo diariamente file refresca a massa do wngucc consolida o^M.^
i i 1
A IKJECCAO CADET
Pars, 7, lid Denain,
Cor en 3 das os comanlos amigos ou
' os mais rebeldes.
a
jardas a 55, 6,3400, 75, 83 e 103 a peca.
Assim como vende-se chitas para coberts, a 240, 280 e 320 rs. o covado, i
ellas antes que-se acabem todas mais fazendas e roupas feitas, o que pelo preco que
\ai vender ou liquidar, poucos das poder durar, e quero se quizer sortir de fazendas
e roupas feitas para a fasta pelo preco que Iho agradar, se poder dirigir a ra da
Imperatriz armazeru da ARARA, que estar aberto todos os dias uteis, das 6 horas da
manha, as 9 horas da noite.
72. Ra da Imperatriz. 72.
45000
300
CONVITE GERAL.
no dia 15 ou 20 do corrente, por isso convida ao respeitavel publico a \ir surtir-
0 propriotario do
ritriz n. 50, declara ao
ser,
dir
S3 do boas fazendas, e por diminuto preco
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas largas a 280,
320 e 360 rs. o cavado.
ALGODAO ENFESTADO TRANCADO A
15000.
Vende-se algocTto enfestado trancado para'
lcncoes a 15030, dito liso enfestado a 900
o metro.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 240 e 280 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 33300.
Vendem-se pecas de madapolo enfes-
tado a 35300, dito inglez de 24 jardas ou
22 metros a 53, 63, 73, 83, 95 e 103, a
peca.
LANZINHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanzinhas para vestidos de se-
nhora a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
covado.
RAREGE PALA VESTIDO A 500 RS.
Vende-se barege de listas para vestidos
a 500 e 640 o covado.
ALPACAS DE ODRES PARA VESTIDOS A
5j0 rs. O GOVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de
senhora.
SEDAS DE CORES A 13-
Veade-se sedas de cores para vestidos de
senhora a 13 o covado.
PORC&0 DE RETALHOS.
Vende-se urna porclo de retalhos de cas-
sas, de la e sedas e de outras fazendas
por muito barato preco.
A' ellos antes que se acabem.
CHALY DE CORES A 800 RS.
Vende-se chaly de listas de seda a 800 rs.
o covado.
CHALES DE CASSA A 15.
Vende-se chiles de cassa a 13, e* rino i.
/:iTESDELAAA25400RS.
Vendem-se cortes de la de listra para
vestidos de senhora a 23400 rs. para aca-
bar.
ALGODilO A PEgA 43000.
\ronde-se pecas de algod5o a 43, 83, 63
e 73 a peca. E muilas outras cousas que
8 cria enfadonh^ mencionar.
, unnazem de fazendas denominado Garibaldi, na ra da Impe-
respeitavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
RIVAL II.
Rtta do Quemado ns. 49 e 57
lojas de wriudesaz de Jos de
Azcvedo Mata, est acabando
com as miudezas de seus eslabe-
lecimentos por tsso queram apre-
ciar o que bom e baratissimo.
Pecas de tiras bordadas com f
metros, fazenda superior, a
15500,23, 33 e. ...
Caixas de linha coin50novel!os
Pares de sapatos'de tranca fa-
zenla nova a......23000
Pares de sapato* de tapete
(so grandes) a. 15500
Duzias de meias croas para ho -
mem a........35800
Tramoias d Porto faaenda boa
e pelo preco melhor 100' atteo a 3200
Livros de misses abreviadas 9. 23000
Duzia de baralhos franeezes murS
finos a23400e ...... '380C
Silabario portuguez com^ estam-
pas a ........
(rautas de cores e prefas- muito
finas a ........
Cartes com clcheles dblato
fazenda fio a.......
Abotuadora de vidro para oolete
fazenda fina>...,..
Caixas con penna d'aco muito
finas a 32y 400, 500 e .
Gartoes de hnha Alexandre que
tem 200 juraos a .
Garreteis de rtaha Alexandra de
70at2O0-a.......
Caixas com superiores obyeias-
de massa a<......
Duzias de agites para macna
Libras de preges- Irancezes di-
verso tamartl- a. .
Livros escriptnrado para rofr de
roupa a. ...... PHM
Talheres parai 'meninos maito
fiaos a. ,......
Caixas com papel' aroizade maito
6no a........
Caixas com lOOenvelopes mto
finos a.......
Pentes volteados para meninas- e
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteires cora- tinta prela msilo
boa a 80 *20 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. ,.
Pecas de fita branca elstica
muito fina-a......
Novellos de rfahacom 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Grozas de botes de louca muito
finos a........
IjOJA
DO
GALLO VIGILANTE
3320
500
W20
5500
13000
3100
3100
3O40
241000
4*40
1240
-700
#300
4390
$500
4320
#60
200
60
25500
Rna do Crespo n. 9
Os propnetarios deste bem couhecido estabcle-
cimento, alm do muitos ohfojto* que tinbam ex-
postos a apreciacao do respeifavel publico, man-
daran! Tir e arabam de recebitr pelo ultimo vapor
da Europa um completo e ranado sortimento de
finas e mu delicadas especialidades, as quaes es-
to resolvaos a vender, como c de seu costume,
por precos muito baratinbos e eommodos para to-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas c de mui lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinhas e promc* para se-
nhora, nesto genero o que ha de mais moderno.
Superares peritos de tartaruga para coques.
Lindos e riquissmos enfeites para cabeeas das
Exmas. senhoras.
Superiores tranca prelas e de cores eon> vidn-
Ihos e sem elles; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
marfim, sndalo e osso, sendo aquelles orancos
com lindos desenhos, e esles pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 205,
alem destas, temos tasnbem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
flnas- a t ^.
Boas bengalas de superior canna da Indta e
casto de marfim com lindas e encantadoras roju-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambero grande
quantidade de oatras qualidades, como sejam, ma-
dera, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chkotinhos de cadcia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga parafazer
barba; sao muito boas.e de mab a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e mis por nossa ves tam-
bem assegurames sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas rapellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para croxe.
Linha muito boa de peso, fronxa, para encher
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os lentos para o mesmo fim.
Grande e variado sortimento das melhorcs per-
fumarias e dos memores e mab conhecidos per-
fumistas.
COLABES DE BOEB.
Elctricos magnetieos contra as convulsoes, e
facilitara a dentioao das innocentes eriancas. So-
mos desde muito reeebedores (lestes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca faKem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderlo aquel-
les que delles precisaren!, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deros collares, e os quaes attondendo-se ao im
Grande o completo sortimento de machinas para
descarocar algodaode nova invencao chegadas l-
timamente em direitura para a loja do Maiioel
Bcnto de Oliveira Braga A C, na roa Direita n.
53 Garante-se que a melhor qualidade que ate
o presente tem viudo ao mercado : achain-se em
exposico aos compradores as de 10,1-, i*> io
18 e 20 sena. #
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
grammos de mellior comprchensio dos que tem
vindo at o presente, assim como marcos de latao
at meio grammo pelo mesmo syslema, balancas
de latao de Torca de 5 a 20 kilogrammos, metros
de madeira e de latao para medir fazendas, alem
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
todas as qualidades, tudo por precos que so; a vista
faz crdito : na ra Dircita n. 53, loja do Manoel
Bento de Oliveira Braga & C. _______
COGNAC. ,.
De superior qualidade da mui acredita-
da fabrica de Risquit Dubouch &C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vend-se em casa de Th. Just. roa do
commercio n. 32. ._______
BAZAR UNIVERSAL
*nua Hot- 8*
Carneiro Vianna
Reste BAZAR encontra-se om completo
sortimento de todos os artgos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os *ystemas, mais modernas
adoptados na America e approradas na ul-
tima expsito servicos a electos para alrao-
qo e jaolar, salvas, baodejas, tabotiros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhora, candieiros para sala e cimademesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farmfea, ditas
para fazer manteiga, eamas de ferro para
casados, selteiros e crianca, bercos, cadei-
ras longas para viagem, ditas de bolanco,
espelhos de- todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gur-
da comidas, brinquedos para eriancas, um
completo sortimento de cestinhas, oteados
para sala e a esa, tapetes para sala, qaarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e ccoy objectos para escriptorio e
muitos outrosartigos que se encontrarSo
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pen3 ir examinar.
m (az m
Chegon ao amigo deposito de Henry Forster
G., ra do Imperador, um carregamenlo de ni
de primeira qualidade; o qual se vende em parada.-
e a retalho por menos preco do que em outr> qual
quer parte._____________________________
Attenpo
Vendem-se os cstabelecimentos de taberna e pa-
daria. bem afreguezados, e bom ragar, na Ponte de
Ucha : a tratar na ra do Rosario da Boa-vista
n. 56. ^_______
16G
GUITAS PARA C0BERTA5 A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
covado.
C\SEMIRAS DE CORES A 25oOO.
Vende-se casemiras de cores a 2,->500 e
3000 o covado.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 35000.
Vendem-se chapeos de sol de a'paca pre-
ta a 35000, ditos de seda a 10:5 cada um.
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para caicas de
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Ciaugas para cal^a a 8 O r.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado.
MUSSEL1NA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. o
covado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440 o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de cores a
320 o metro.
Lencos brancos a 2(5.
Vende-se lencos brancos a 2$ a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora
500 rs.
Dilas de linho fino a IdOOO, para aca-
bar.
GRANDE SORTIMENTO
DE ROUPA FEITA DE TODAS AS QUALTOADES.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do que em outra casa: por
isso. os pretendentes podero yir examinar
para ver a realidade do annuncio.
Velbutina preta a 320 rs. o covado, para
BALES DE ARCOS A 10500.
Venden-se baloes de 20 e 30 arcos i.
1(51500 cada um,.ditos modernos a 40.
BRIM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a U, vem a ser mais barato do qu
algodosinho.
CORTINADOS A 140000,
Vende-se cortinados para cama a 140
para liquidar. Ditos para janellas a 70.
Todas estas fazendas se venderfi muito
barato na ra da Imperatriz n. 5(3 .
Machinas a vapor de
forca de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desca-
rocar algod3o.
Balanzas para armazera e balco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Ubit-
field.
Prencas para copiar car'as.
Fogo americano pateot
para qne sao applicados, se venderao com um mu
diminnto hiero.
Bogamos, pois, avista dos cbjectos qne deixamos
declarados, aos nossos fregueees e- amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7. ^^___
Extraelum carns
Este producto alimentacao para doentes, nu
apropriada para creancas e para as pessoas saas;
indispensavel a todos, portn, principalmente aos
viajamos, que terao nelle o recurso de poderem
ter alimentacao de carne fresca incerrupnvel, e
que eom facilidad se aprompta o se conduz, por-
que- n'um pequeo volume carrega-se alimentacao
para mmlo tempo. Sobretodo chama-se a alten-
cao dos senhon* de engenlios que encontrarao no
KXTRACTM OABN1S o recurso de alimentacao
agradavel, hygienica e barata para seus fmulos e
sjus doentes.
Este producto fabricad pelo processo do dis-
tincto medico Dr. batuba, no Bio-Grande do Sul,
que acaba d cre;tr um deposito nesla cidade em
casa de Jos Victorino de Rezende & C., ra da
Cada, escriptorio n. 552, primeiro andar, venden-
do-se :
No deposito a roa da Cada n. 32.
as pharmaeias dos Srs.:
Manoel Alves"Barbosa, mesma ra n. 61.
Joaquim de Almeida Pinto, ra larga do Rosa-
rio n. 10. .
Antonio Marta Marques Ferreira, prsca da
Boa-Vista n. 91.
H. B.As latas que contem o extracto irazem
urna guia para seu uso.
Scbonete de alcatrdo.
DI
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t3o boa
acceitac5o tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Barthalomeu & C,
34ra larga do Rosario34.
CEMENTO
PRTLAKD.
Vende-se no armazem amaretlo de Vicente Fer-
reira da Costa & Filho, defronte do arco da Con-
ceicao, em barricas grandes. ^_______
Manteiga a 900 rs. a lihra.
u" pechtncha sem Ignal.
Vendse manteiga ingleza flor a 11000 por 500
Srammas o 900 rs. a libra; no progresso do pateo
o Carmo n. 9.___________________________
Farinhaa' vendfi em saceos
Vende-se farinha da trra a 3J800 o sacco ; a
tratar na ra Augusta n. 10.
Na phatmacio do Pinto ra
Larga do Rosario n. 10 junto
ao quartel do coipo de polica.
Acham-so constantemente promptas a se-
rem satisfeitas, as prescripces dos Srs.
facultativos, e as necessidades dos enfer-
mos, as especialidades da mesma pharma-
cia, compostas de medicamentos, tanto i"
digenas, como estrangeiros. *
Tosse e molestias do
peito.
Xaropes de fedegoso, rabo de tat, Agri5o
pao Cardozo, juca, mulung, mutamba, etc.
etc. etc.
Rheuniatismo e molestias
syphiliticas.
Arrobe vegetal, xarope de Salsapamlh
do Para, pilulas e xarope do veame, tin-
tura e xarope de sicupira. t
Doen$as do ligado e baf o, anemia,
opilado ele.
Emplastro, oleo, pommada, tintura, Di-
luas, xarope e vinho da milagrosa JURU-
BEBA.
SEZOES 011 FEBRES INTERMITENTES
As pilulas anti-periodicas de Pinto.
nico deposito destes medicamentos na
pharraacia do seu autor ra larga do Ro-
sario n. iO, junto ao quartel do corpo de
policia.
Loja de miudezas de FERREIRA DA CU-
NHA & TEMPORAL, estao quimando por
todo preco venham ver o que bom e ba-
rato a saber:
Lindos brinquedos magnticos para me-
ninos de 240 a 1$.
Linhas em novellos de 400 jardas a
60 rs.
Pecas de tranca de todas as cores ** rs.
Latas com superie- banha 120, 160
e 2$000.
Frascos com oleo baboza 240, 320,
400 e 600 rs.
Ditos de extracto 160, 320, i>00 e
640 rs
Ditos com banha 320, 500 e 1-5200
Ditos de agua de Colonia 320, 400 e
500 rs.
Baralhos de carias portuguezas a. 120 e
160 rs.
Ditos francezas 200 e 240 rs.
Grande sortimento de sabonetes a 80,
120, 160 e 200 rs.
Caivetes finos comduas folhas a 240 rs.
Linha da 200 jardas em carretel (duzia) a
11200.
Lindos port-main 240 rs.
Pentes do travessa para meninas a 200,
320e400rs.
Duzia de meias inglezas muito linas a
3800
Ditas de ditas para senhora a 4o00.
Garrafas com a verdadeira agua florida a
I#200.
Ditas com agua divina 1$300.
Frascos com sndalo a 15200.
Pecas de ntremelos a 500, 640 e 800 rs.
Lindos gorros do velludo para menina a
5000. ,-.*
Papel amisade beira dourada (caixaj a
900 rs.
Dito em pacoles a 700rs.
Lindos bonets de panno para menino a
25000
Pentes brancos finos para alisar a 240 e
320 rs. i>> /
Macos com grampos a 30 rs.
Lindos frascos para cima de mesa com
extractos a 15500, 25000 e 35000 ao par.
Jogos para vispora a 200, ,240 e 320 rs.
Linha de marca (caixa) 240 rs.
Temporal pode ser procu-
rado emseu estabelecimento bo-
nanza onde contina a vender
pelos baratos preqos de seuan-
tigo estabeleimento com titulo
de Temporal na Bonanca.
Rna lo Qiielmado n. 63.
Sellis tralos,
N. 27.-RUADOQLEIM\DO-N. 27.
esle estabelecime.o vende-se sellins e
silhoes, de todas as qualidades do melhor
que se pode fabricar no paiz, asskn como os
mais arreios pertencentes ao mesmo, ven-
de-se tambem, colxoes, traficeiros, caixi-
nhas com almofadas, proprias para meninas
levar para aula. 0 proprielario deste esta-
belecimento garante a ponlnalidade, esme-
ro e zelo de seu trabalho; portanto pede ao
rcspeitavel publico sua proteccSo, que afflan-
Ca vender tudo pelo mais barato possivel,
e por menos do que em outra qnalquer
parle._________'______________
D cordeiro previdente
Rna do inclinad n. 1.
Movo e variado sortimento de perfumaras
finas, e oolros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que effectivamente est prvida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
aotavel pela variedade de objectos, supeneri-
lade, qualidades e commodidades de pre-
tos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
despera continuar a merecer a apreciado
do respeilavcl publico em geral e de sua
boa freguesa em particular, nao se ans-
iando elle de sua bem conhecidamansidao
9 barateza. Em diU loja encontrarao os
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray Laroman.
DiU de Cologne ingleza, americana, fran-
eza, todas dos memores emaisacredinos
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilele para toilet.
Elixir odontolgieo.para conservac5o do
isseio da bocea.
Cosmetiques de soperior qualidade e cbei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos eom dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos agieses, americanos e
irancezes em frascos simples eeofeindos.
Essencia iwperial do fino-e agradavel chei-
ro de violeta.
Ontras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philoceae verdadeire.
Extracto d'olee de superior qualidade.
com escolhidos eieiros, em frascos de diffe-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para masa.
Ditos transparentes, redondas e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinba para barba.
Caixinba com bonitos sabonetes iminndo
fructas- A A
Dins de madeira wwernisaua eontendo fi-
nas perfumarias, maito proprias para pre-
Dins de papelSo igualmente boaitas, nm-
bem de perfomarias inas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes nove e etegaites com p de arroz
e boneca.
Opian ingleza e fraaeeza para denles.
Pos de eamphora e outras deferentes
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Alada mato coques.
Um outro sortimento de coques de no-
ros e bonitos moldes com filets de vidrilhos
alguns d'eHes ornades de flores e fins,
estao todos ex^estos aprec'iac5o de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeic5o.
FlTcllas-c Atas para cinlos.
Bello e variado sortimento de nes objec
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com,
prador.__________________________
Vende-se
para dia de finados (2 de novembro), na loja tu
Antonio Augusto dos Santos Porto, na praca da
Independencia, nico deposit nesta cklade, ricas
capeilas para se collocarem as catacumbas e t-
mulos, no eemiterio public
as inscripcoes seguintes
Meu pai.
Minha mii.
Mea esposo.
Minlia esposa.
Mea filho.
Minlia lilha.
Meu amigo.
Saudade.
Urna lagrima.
e as rejas, com
HYPPHOSPHITOS
m'KeHftcHiLL
XAROPE de H VPOPHOSPHITO de SODA
XAHOPEdeHYPOPHOSPHITO de CAL
PILULASdeHYPOPHOSPHITQ de QUININQ
Libras sterlinas
na ra da Cadeia,
Vendem-se libras sterlinas
escriptorio n. 49.
Saias do la, obiecto de gosto o de exeellente.
qnalidade : Ba ra do Queimado n. 31, loja M. Rolim & C.
; ANEMIA
XAHOPEdeHYPOPHOSPHITO de FERRO
PILULAS de HYP0PHOSPHIT0 de NIANBAHESIA
TOSSE- ,> BRONCHl^is
DEFLUXOS..-. ASTHMA
PASTILHAS PECTORAESi.nCHRCHIU
Eligir para o* xarope* o frateo quadraiotm
todo o* producto asignatura do D" CHUR-
CBZIXi e o Iclrciro com a marca de fabrica da
Pharmacia SWANW, 1J,nflC(ifl/ioii.P4BlS
WtiXl
9pBpp!luam
3 1 jjjtpif 'oa.UMi.ii3j na
-r<>;0"O 'Wvt* n8jiai ? 0UJ03 v\njii
vpm ara opuuS pu joiua.vu; op auiou o
speppuuaiunt eix tp eiiuueS e bjbj
sajuap so aoajgauua oson
-iSnjjaj aisD eounfj sbocjj
saodiniusuoa sb joujoj a
'sisojopp t juna tjed oip
jotcm o uioo scpB8aiduia fs
'zubj ap upipaui sp piuaduii eiuiapiay
epd sepiAOjddB 4n a p "iniia sy
I311VA 3
AVISO
aos convalescentts e 6$ pessoat
fracas e debilitadas
O OUINIUH LABARUOUK tpprOTado
pela Academia imperial de medicina de
Paria tnico por noeUeaci.
fcfU
em Rio-imono, DtpmeMIe; Chetoltt.
em Pouuinco, Uturer t C".
I
}
l
.
"


I
l
Diario de Pernambuco Segunda feira 4 de Oulubro de 1809.
RadoQueimadon, 49 e 57 foja
de miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e 'Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazernovo
8orlimento, por isso queiramvir ou mandar
ver 0 que bom e barato.
Caixas de linhas do gaz com
50novellos a 500
Latas com superior banba a
120, 200 e .... 400
Frascos de oleo babosa muito
fino a....... 400
Duzias de meias (inglezas)
muito boas a 4OOC
Garrafas com agua florida ver-
dadera ...... L-SOG
Garrafas com aguajdivina dame-
lborqualidade .... l.>500
Caixascom 12 frase as de cheiros
proprio para mimos 2i>5W
Dita com|6 frascos muito finos 800
Oleo baboza muito fino que s
a vista ...... 500
abonetes de calunga muito bo-
nito i ...... 240
Gaixas de p de arroz muito
superior ..... 600
Pecas de babadinbo com 10
varas ...... 500
Pecas de fita de eos qualquer
largura ..... 50C
Esc o vas para unbas muito fi-
nas ...... 500
Escovas para dentes fazenda
muito fina ..... 240
Pulceiras de contis de cores
para meninos 200
Gaixas de liaba branca do gaz
com 30 novellos 600
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... 040
Resmas de papel pautado muito
fino ...... 4000
Pares de botoes para punhos
muito bonito 120
Libras de la para bordados de
de todas as cores 8000
Pentes com costas de metal
muito finos 320
Novellos de linba muito grande
para croxs 320
Duzia de linha froxa para bor-
dado ...... 480
Grosas de botoes madreperola
muito fino ..... 500
Sabonete muito finos 60, 120,
160, 240 e..... 320
Pecas de fita de la todas as
cores ...... 500
Espelhos dourados para parede
1000 e..... 1*500
Espelhos de Jacaranda muito
tino ...... 2000
Pegas de trancas brancas e de
cores de caracol 060
Pares de meias cruas para me-
ninos ...... 320
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ...... 1500
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .
D2
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
i/"
DE
FLIX PEREIlll DA SILVA.
O propietario d'este grande esiabelacimen .o, vendo que se est aproximando o fin-
do anno, e teodo em ser uin grande deposilo deposito de fazendas; niio fallando em
avultadas encommendas que lhcs esto obrigado todos os das, tem resolvido liquida-
las por prego muito mais baratos do que en. outra qualquer parte ; s como fim
de diminuir o deposito e apurar dinheiro. Encontra-se neste estabelecimento do
PAVO avultado sorlimento de iazoulas de loxo e modas; assim como de primeira
necessidade. As pessoas que negociam em pequea escala if esta loja poderlo surtir-
se vendendo-se-lhes pelos pregos que compr; m, as casas inglezas; assim como as ex-
cellentissimas familias podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou man-
dar-se-ba levar pelos caixeiros da mesma loja em suas casas; o estabelecimento se
acha constantemente aberto das 6 horas da manlia s 9 da noite.
Explendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPERATIUZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas
Cortinado
Para camas e janellas.
. Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
piios para camas e para janellas, que se ven-
d to a 12000 rs. cada par at 25*000 rs,
is o na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
6$ SMAB
sendo calcas palitts e coletes de"casemira, Pereira da Silva,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas BALES MODERNOS E SAIAS DE LA
as mais fazendas que os compradores pos-! Na loja do Pavo vende-se os mais mo-
sam desejar, assim como na mesma loja domos balos reguladores tanto de musse-
tem um bello sortimento de pannos casemi- lina como de la de cor, e as mais moder-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer as saias de la enfestada, mais barato do
qualquer peca de obra, coma maiorpromp- que em outra qualquer parte,
tido vontade do freguez, e n5o sendo SULTANAS
obligados a acceita-las, quando nao stejam Chegou para a loja do Pavo um grande
completamente ao seu contento, assim como sertmento das mais lindas sultanas, para
n'este vasto estabelecimento encontrar o vestidos, sendo muito larga e bonita fazenda
rcspeitavel publico um bello sortimento de ecm listas de seda o os padroes mais novos
camisas francezas e inglezas, ceroulas de que tem vindo a este mercado, vendendo-se
linho e alpjodo e outros muitos artigos a 1400 o covado, na loja de Flix Pereira
15200
DO
BRACO DE DURO,
Ra do Imperador n. 26
Xeste cstabelecimeato se encontrar diariamen-
te nm completo sortimento do pastelaria-dc todas
as qualidades para lancho e sobro-mesa, etc., etc.,
bolmnos de todas as qualidades para eli, presun-
tos de fiambre, bolos inglezes, pudins, e finalmente
ludo que consiste em urna boa pastelario, com a
maior asseio e esmero, cha hysson, preto c miudi-
nho do mclhor que ha no mercado. Xesta casa
tecebem-so eneommtndas para casamentes, bailes
rbaptisados, comprcmettendo-se os donos do es-
abelecimento a ser ir o melhor que for possivel
a vontade do freguez, dispondo para 6836 Um de
um completo pessoal. Recebe-se a valso toda e
qualquer_ encommeada, como sejam, bandejas,
bolos e piles-de l decorados, doces d'ovo*, seceos
e de calda e crystalisados, fructas nacionaes e es-
trangeiras, amendoat confeitada-*, um completo e
variado sortimento de carxinhas de todos os gostos
e precos, para mimosear senhoras ; estas" eaixi-
nhas recentemente chegadas de Pars, sao de pri-
morado go to, offerece molas aos galanteadores do
bello sexo, jtois nfllas aeharao um digno e serio
presente para as donas de seus pensamentos. lico-
res, vinhos finos de todas as qnalidades, conservas
lamlhos em latas. Os donos deste eslabelecimen-
es nao se poupamlo despez, fazem todos os
oorcos para servir o rcspeitavel publico o me-
t or que for possivel. e se,ndo principiantes e lu-
eando com tedas as diBeuldades, esperam a con-
currencia de respeitavel publico desta capital, na-
cionaes e estrangein"s. Pechincha : legitimo vi-
nho muscatel em caixas, que se vende por eommo-
do preco para particulares e para negocio.
Assuear de oxido de ferro de
Chamteand.
O assucar ferruginoso deChanteaud obtido-
pela associaco do e> ido de ferro inteirainene so-
luvei com o assucar cuidadosamente purificado.
Este assucar, de urna bella apparenca cristalina,
tem o simples gosto mu agradavel do assucar,
sem o menor abor astringente : nao tem accao
irritante sobre a muisosa do estomago e eatetinop,
rpidamente absorvid* pelo apparelho digesti-
vo sem causar as ccnstipacOfs do ventre.
E' hoje o preparado de ferro de mais acetacao
para a cblorose atona dos orgaos, perdas brancas
iiienstruacoes dilneeis, etc., e tem a seu favor o
izo autorisado da escola de medicina de Pars,
dos cbimicos os mais notaveis.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia do Bartbolomeu & C, ra lai ga do
Rosario n. 34.
Vernizes.
Vende-se noeseriptoriode Joaquim Gerardo de
Bastes, ra do Vig ario n. 16, primeiro andar, os
seguales vernizes em latas de 6 e 9 libras, do
acreditado fabricante do Para, Caetano Antonio
dos Santos Lisboa :
Verniz copal escuro.
Dite dito claro.
Dito dito escuro proprio para obras de olha de
Flandres.
Dito cor de ouro on douradilho.
Ll
Reata venda ara escolhido sortimento de ob-
jecin de marcneria, como sejam, moLilias de Ja-
caranda, mogno eamarello, obra nacional e estran-
gein, de apurado gosto e por presos razoaveis :
ua ra etreita do Rosario n. 32. Nesta mesma
casa lazen-se com perfeico todos os trabalhos de
palhinba, tomo seja.ii, erpalhameatos de lastro
para camas, eadeira e sopis.
No armazem de Cimba lnuaos & C, ra de
Madre de Dos n. 34, vende-se vinlio do Porto, da
Pasto, e lino, em garrafas] e barr*, de Menezes,
Chamico, e outras marcas acreditadas, vinho de
Pasto, imitando o Figoelra, em barns de j e !0.
Cbegon ltimamente superior vinho verde, marca
Menezes, em quarto<.
Cera i earaaajia.
Reialba-e barato para acabar.
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato doqueem
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 00, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
BRAMANTE PARA LENGOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 1^800
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porcao de
pecas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpri-
mento de um lencol, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 1)5800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
pticaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo .preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porc5o de cera de
carnauba em saceos, por preco mais barato
do que em outra qualquer: na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 50. De Flix
Pereira da Silva.
MUSSELINAS DE COR
Vende-se as mais bonitas musselinas de
cores a 500 rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de casaquinhos de seda
pretas ricamente enfeitados sendo com os
feitios mais novos que tem vindo ao merca-
do o vendem-se muito em conta.
FAZENDAS PARA LUTO
Na loja do Pavao.
Encontra o rcspeitavel publico ueste estabeleci-
mento um grande sortimento de fazendas pretas,
como sejam, cassas francezas e inglezas, chitas
pretas de todas as qualidades, fazenda de taa de
todas que tem vindo, proprias para luto, como
sejam, laznhas, alpacas taidas e lisas, cantao,
bombazinas, merino, etc., que tudo se vende por
preco barato.
NOVAS BASQUINAS COM CINTO
Chegaram as mais modernas basquinas de gros-
denaple preto, ricamente enfeitadas, sendo de um
feito oteiramente novo, com ricos cintos largos, e
vendem-se por preco razoavel
CASSAS FRANCEZAS.
Vende-se um elgante sortimento das ais finas
e mais modernas cassas francezas que tem vindo
ao mercado, sendo com padroes miudinhos e
grandes e vendem-se por preco muito t conta.
AS SEDAS DO PAVAO
Altas navidades.
Pelo ultimo vapor chegaram para lufa do Pa-
vao, que vende mais barato do que em outra qual-
quer parte, as sedas segumtes : ponpelinas ou
gorgurocs de lialio e seda, com os mais delicados
pdr.Jes, sedas de listras, padroes inteiramente
novos, groz de todas as cores, sendo verde, azul,
lyrio, rosa, cimento, etc., setins, branco, azul,
verde, nozo, lyrio etc., etc., assim como um gran-
de sortimento de grosdenaples pretos de todas as
quahdades, e superior gorguro preto de^ seda
para vestidos e colletcs.
AGRACIANAS.
Chegou esta nova fazenda e m o nome de Gra-
cianas, sendo de urna s cor, lyrio, rxo, verde,
azal, etc., etc., e muito encorpada, com lustre pro-
priamente de seda, sendo raeihor e mais moderna
que este anno tem vindo para vestidos, e vende-
se pelo barato preco 2 j> o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na loja do Pavao.
Chegou pelo ultimo vapor um grande sortimen
to das iiiais modernas e mais bonitas alpacas la-
vradas para vestidos, tendo entre ellas algumasque
fazem a vista propriamente de seda, e vendem-se
por precos muito em corita.
GRGURAO PRETO.
Chegou para a loja do Pavao o mais encorpado
gurgurao de seda preto para vestidos e cohetes,
que se vende mais barato do que em outra qual-
quer parte.
MADAPOLAO FRAXCEZ
A 7000, s o pavao.
Vendem-se pegas de madapoln francez com 2i
metros, pelo barato preco de 7000, dito entestado
com 20 jardas a 7 000, assim como finissmos ma-
dapoloes franeczes e inglezes, ditos de jardas, que
se vendem mais barato do que em outra qualquer
parte, por haver grande porcao
AS CASSAS DO PAVAO
Covado a 300 rs.
Vendem-se finissmas cassas francezas com lio-
dos desenhos c cores flxas a 300 rs. o covado.
CHITAS BARATAS
Na loja do Pavao
Vende-se urna grande porcao de chitas escuras,
e claras, de cores (lias, por precos que admiramn
BRILHANTES BAREGES A 400 RS.
S o Pavo vende as mais delicadas ba-
rones de pura la, semitransparentes com
os mais delicados desenhos, de quadriobos,
listras e lizos, sendo n'este artigo o mais
delicado que tem vinde ao mercado, e
vende-se pelo baralissimo preco de 400 rs.
o covado,
PELERINAS A 44000
Na loja do Pavo vende-se as mais mo-
dernas romeiras ou basquinas de croch,
pretas enfeitadas com verde e outras cores.
pelo barato preco de 40000 cada um, pe-
chincha.
f
dii Silva ra da Imperatriz n. 60.
ORGANDY BRANCO.
Vende-se o mais moderno organdy branco para
vtstidos com listras largas e mudas, assim como
urna grande porcao de cainbraias brancas, tapadas
e .ransparentes, tendo das mais baixas de i000 a
pega, al as mais finas de 10 ou 12000, todas
es as cambraas se vendem mais barato do que em
oc tra qualquer parte.
COLCHAS DE FUSTO.
Vendem-se colchas de fustao brancas e de cores
per preco muito om conta, na luja do Pavo.
ORGANDY DE COR
A 360 rs. o covado.
Vendem-se bonitos organdys de cores com bo-
nitos padroes e fixes a 360 rs. o covado.
CAMISAS PARA SENHURA.
Vendem-se finissmas camisas francezas borda-
das para senhoras, na loja do Pavao.
AS CELEZIAS DO PAVO.
Vendem se a mais finas celezias, esgnioes e
bretanhas de linho por preco muito em conta.
FUSTAO BRANCO PARA VESTIDOS A 6W RS.
Vende-so fustao branco, com lista e lavradmhos,
muito proprio para vestidos e roupas de meninos,
a 610 rs. o covado.
COLLERINHOS PARA SENHORAS.
Vendem-se finissmos collerinhos de 6-guio de
linho proprios para senh ima c tambem para me-
ninas a ojf a duzia.
ALPACAS DECORDOv
Tendcm-so as mais brilhantes alpacas de cor-
diiocinho para vestidos, tendo as mais lindas cores,
amo Bismark, lyrio, rxo, g?nga etc. etc., pelo
br rato prego de 13 rs. o covado-
TARLATANAS.
Vende-so finissima tarlatana branca e de todas
ai. cores, assim como fil branco lizo a 800 rs. a
vara.
ALGODAO ENTESTADO.
Vende-se superior algodaoznho com doas lar-
guras, proprio para lencoes, sendo-lizo e entran-
cado, e vende-se por preco muito rasoavel.
MEIAS PARA MENINOS A 3300 RS.
Vendem-se duzias de meias superiores para
rceninos c meninas, pelo barato prego de 35300 a
duzia.
BASQUINAS DE GIPUZE.
Chegaram as mais bonitas e modernas basqui-
nas |>retas do gupuze, que se vendem mais barato
do que em outra qualquer parte; assim como as
mais delicadas romeiras ou peleriuas de croch
p "eUis, enfeitadas de verde e oatras cores, que se
venia muito em conta.
CHAPEOS DE SOL.
Vende-se um grande sortimento de chapeos de
sol de seda e alpaca que se vendem muito ba-
ratos.
LENCOS BRANCOS.
Vendem se bonitos longos brancos e de cores
com barras e abanbados, pelo barato prego de
3s00 a duzia, ditos de linho abauhados a 6 a
dazia, ditos de esguio para varios precos, ditos
djalgodo a 2 e 15600 a duzia.
A 5,5000
Na loja do Pavo vendem-se modernissi-
mos chales de fil preto cf-m lindas palmas
de seda, pelo barato preco do 5$030,
pechincha.
BASQUINAS A 12,5000
Na loja do Pavao vende-se as mais mo-
dernas basquinas ou manteletes de guipure,
[do barato preco de 124000 cada urna.
PARA ISCRAVOi
Na loja do Pavo vende-se estamenha
t.c algodo raesclado para vestidos e roupa
de mo'eques a 200 rs. o covado, na ra
da Imperariz n. 60 de Flix Pereira
Silva.
Papel para embrulho.
Compra-se papel para ernbi ulho : na loja do
Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pereira
da Silva.
SACOS
orn farinjia da trra.
Maia & Landelino vendem saceos com farinha de
mandioca, mais barato do que em outra parte :
na ra do Queimado, travessa do Rosario n. 18.
Jos Joaquim da Costa Maia & C, ro* do
Zrespo n 6, acabam de receber um grande sor-
amento do pedras marmore, como seja lijlos de
liversos lmannos, laminas, saccadas, soleiras e
legraos, bem como'tenas de ferro galvanizado
le diversos tamauhos,. que tudo vendem muito
un conta.
Aos senhores acad-
micos.
Vende-se por 40000 10 volme de direito cl-
i' de Pothier, novos e sem nenhum oso, sabido
res dias da livraria : na roa wtreita do Rosario
i. 12.
Vende se a barcaca Florao I, mi bom esta-
jo e bem apparelbada, de SO caixas : a tratar com
Antonio Jos Gomes de Axeveo, ua ra da Prala
). 12.
Vendem-se travs de s cupira e oatras qua-
idades com 8 a 12 polegadas. a 40 a 80 palmos :
t ver e tratar na serrara do Sr. Vacoucelos.
A AGUIA BRANCA tem convieco de que a abundancia de objectos de novidade-
em seu constante e completo sortimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a limilacSo de seus precos, esto na op-niao do rcspeitavel publico
em geral, e na de suaboa freguezia em particular; mas anda assim ella julga de seu
dever scientiftear a todos, da recepcao d'aquelles objectos que esto alm do coraraum,
como bem sejam:
Bonitas caixinhas de madeiras envernisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para yiagem, servindo ellas de carteira
quando abertas.
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras macbetadas, com thesouras e os
mais necessarios dourados e de madrepe-
rola para costura, obras de apurado gosto
e perfeico, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com msica.
Estojos ou carteiras de ecuro com nava-
lhas, e os mais necessarios para viogens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para unhas, dentes, cabello e roupa.
Outras de balea cora machetados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capellas com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
nhoras.
Voltas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pin-
gentes para o pescoco.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
BotSes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada um 5#.
Botoes de cristal, encastoados era prata,
para punhos, o par.
Camisas de flanella para homem, a me-
lhor qualidade que tem vindo a este mer-
cado,
Meias de la para homens, senhoras e
creancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quem soffre de inchaco as pernas.
Pannos de crochet- para cadeiras.
Novo sortimento de toalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
preto.
Fil preto, de seda, com salpico?.
Pequeos e delicados espanatlores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras, tendo almofadinhas,
de velludo para agulhns e alfinetes.
Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinhos.
AGULIIAS NON-PLUSl'LTRA
Tal a qualidade d'cssas agulhas, que
mereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusitra, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se linha visto de lo bom
em tal genero, e anda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundaro
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeiras conlmuaro a
vir especialmente para a loja da Agota
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objeelos
que constantemente se acham venda na
loja da Aguia Branca, seria senao impossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa e antiga fre-
quezia, e pede aos que de novo queiram
reconheccr a commoddade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam de comparecer loja d'Aguia
Branca ra do Queimado n. 8.
1 MU DliVIDAR \t.\il\ %l
NO
N. 23Largo do Ter SIMAO DOS SANTOS ft C.
Os proprietarios deste bem sortido armazem de secco e molhados, partecipam
aos seus numerosos freguezes, tanto desta praca, como do mallo e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teem um grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
duras e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a relalho, por
menos preco do que em outn qualquer parte, por ser maior parte deslas mercaderas
compradas por conta propria, por isso quem comprar al a quantia de 1004, ter cinco
por cento pelo seu prompto pagamento garanlindo-se qualquer genero saludo deste
armazem.
GAZ AMERICANO 90 a lata, a 400 rs.
a garrafa e 600 rs. o litro.
VINHO VERDADEIROFIGUEIRAGOe
640 rs. a garrafa, a 45300 e 4#8O0 a cana-
da, a 720 e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 30 e
30500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 7? a caada, e 10340 o litro-
VINHO BRANCO DE LISBOA a 600 rs.
a garrafa, 40500 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 20200,
10800 e 10100 a caada, 360 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOB 5 10440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 960. 900 e 850 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo-
grammo.
DEM PARA TEMPERO 640 rs. a li
bra, 10400 o kilogrammo, em porcao se
far abatimento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, o 10570 o kilogrammo, em
porcao se far abalimento.
ARROZ DO MARAHO E DA INDIA
120 e 140 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki-
logrammo e 3-5800 a arroba.
ALPISTA 240 rs. a libra e 520 rs. o
kilogrammo, e 60 por 1 i klogramraos.
CAF EM GRAO 60 e 60500 a arroba,
200 e 240 rs. a libra, 440 e 520 rs. o
kilogrammo.
SABAO MASSA 260 e 200 rs. a libra,
570 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa ha melhores que ha no mercado,
abatimento. 30200 a libra, 70080 e 60540
620 rs. o kilogrammo, em porcao ha aba-
limento.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 10 e 10400 a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PH0SPH0R0S DO GAZ E DE SEGU-
RANCA, 5 280, 400 e 560 rs. o masso,
30200 e 60500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACHINHAS
DE MUITOS TAMANHOS 30300, 50500
e 10 a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 100 rs
o masso de urna libra, e em caixa ha aba-
tmenlo.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA II 50500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA IHLERSA
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 1.^00, 10 e
800 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, e 500 rs. o
frasco.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
130, 20800 o 20400, em caixa faz-se gran-
de abatimento.
TOUCINHO DE LISBOA 400 rs. a li-
bra, e 8S0 rs. o kilogrammo, c 110500 por
14 kilogrammos.
CHA FINO, GRADO E MIUDLNHO os
30 e
o kilo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRAO, TA- grammo.
LHARIN E ALETRIA, 800 rs. a libra e DEM PROPRIO'PARA NEGOCIO 0700,
10750 o kilogrammo. 25500, 20200 o" 20 a libra, e 50150 e
SEVADINHA E SAF 5 280 rs. a libra e 40180 o kilogrammo.
Assim como ha outros muitos mais gneros, vinho em ancorelas, azeit
passas, figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa, marmelada, con-
servas gela de raarmello, pcego, ervilhas, pexe em latas, sardinhas de Nantcs,
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, granees
raolhos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonho
menciona-los.'
A ra do Livramento n. 6, contina a ha-
ver para vender por pregos rasoaveis, o
melhor vinho verde at hoje vindo a este
mercado.
CAL BE LISBOA
E
POTASSADARUSSIA
a man nova no mercado, a prec_o razoavel _
armarom de Jfaaool T. Basto, i roa do Commercic
n. 1J.
nc
Cha toul-purgativo e depurativo
de Chambard.
Composto das plantas as mais odorferas e as
mais virtuosas dos montes os mais elevado?, o cha
tonipurgatico de Chambard possue um gosto sabo-
roso o ora aroma suavissimo, e as propnedad.es as
mais notaveis sobro os embaraces do estomago,
dos intestinos e do figado, o desobstroente por
excellenca na constipacao do ventre, e rulo Um
resguardo algum. Depurativo especial e directo
das biles e dos humores, refresca o sangue depu
rando-o.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia do Bartholomeu & C, ra larga de
Rosario n. 34.
Na ra do Vlgario n. 16, escripturi de T.
de Aquino Fonseca 4 C, vende-se mercurio, vi-
nho engarrafado MENERES, anwrctas espoc-aes,
cal de Lisboa cera em velas, cliapagnee goac,
carvao animal, vidros em caixas.
Elle um preventivo sogueo e certo contra
a Ciilvjee,
Elle d e restaura torea c sanidade a pee
da cabera.
Elle de prompto faz oessar a queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de lustro aos ca-
bellos,
Elle doma o faz preservar os cabellos em
qualquor forma e posicio que se deseje
n'um (Miado fonnoso, liso e macio,
Ele fazerescer os cabellos bastos e com-
pridos,
Elle conserva a pel'e e o casco da cabeca
limpo e livie de toda a especie de caspa,
Elle previne os cabellos de se lornarem
brancos,
Elle consona a rabera n'um estado de fai
cura refrigerante e agradavel,
Elle niio 6 demazadamente oleoso, gordu-
rento ou pegadico,
Elle nao deixa o menor cheiro desagra-
davel,
Elle o melhor c o mais aprasive! artiga
para a boa conservarlo e airunjo dos ca-
bellos das senhoras,
Elle o nico artigo proprio para o pon-
teado dos cabellos e barbas dos senho-
res,
Nenhum-t rteador de senhora se pode con-
siderar como completo sem o
O CABELLO.
Tnico Orleunl
o qual preserva, lmpa, fortifica e aformosea
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Oaors, I. da C. Bravo d- C. P. Maurer
& C, M. Barbosa, Bartholomeu A- C, c em
todas as pnneipaes lojas de perfumaras
e boticas.
r TRIUMPIIO MEDICA DAS ClENCIs
Bartholomeu & C,
Vinho, P:Lur.AS,XAaopE e Tintura
de jurubeba simples e fehruc11n0s0 j
Oleo, Pomadae Emplastro da mesma
planta preparados por
BARTHOLOMEU & V
Ph a rmaceuticos- Droguistas
PEUHAMBL'CO
A Jurubcba : esla planta boje reconbecida
como o mais poderoso tnico, como o melhcr
desobslruenle.e como tal applieada nos padecimenios
do ligadoe barn, hepaliles, d:.risas, tumores inter-
nos e especialmente do ulero, bjdropesias, Tii-
pellas, ele; e associada ao ferro c ulil as pallidrs
cores, cbloroses e falta de m:nslruaco, desarran-
jos do estomago, ele, e o ]ue disemos HUtlio
innmeras curas importantes oblidas com nosses
preparado* ja bem conbecidoi e usados pelos ma.-s
dislinctos mdicos do pait o I orlugal. Em todos es
nossos depsitos distribuimos gratis folhetos melhor fasem conhecer a Jurubcba seos resolladci
e applica;to.
CIMENTO
Vende-se verdadeiro cimento; na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem de Joo
Martins de Barros. ________________
Vende-se um escravn moro, proprio para
servico de campo : a trata: na ra Velha n. 58.
Pnpas.
Do dia 3 do correntc em danto hav.'r papas
todos os dia?, das ti 1|2 horas da nianlia 1 s 6, r.a
roa das Larangeiras n. 29. hotel commerrial.
Vcndc-se urna mobilia de Jacaranda em bom
estado : na rtu das Larcf {Otras n. 13, loja.
no
Vende-se una esiran preta de 36 annos,
que faz todo sorvioo diario de urna caja com per
feicao, pela quanti de 8OO3OOO, ultimo preco
Io andar do sobrado n. 36 da ruadas Crntes.
Vcndcin-se diversos .-scravos p para armazem ouengenho, viudos do Caara, ass:m
como algumas escravas com habilidades ou sem
ellas : na ra da Cruz n. 55, 3o andar.
ESCBAVOS FGIDOS,
Muita attenco
Fugio no dia 29 de junho o escravo Manoe!, de
naci Angola, idade i0 anuos, pouco mais ou me-
nos, com os signaes seguimos : falta de dentes na
frente, andar vagaroso, pernas finas, marcas de bo-
xigas, levoo calca e camisa do riseadinho, chapeo
de palha novo : roga-se a 35 senhores capitaes de
campo de o preoderem e Icvarom-no ra Direi'a
n. 16, quo sero generosamonlo gratificados. Bes-
coufia-se que anda pelos engenhos do Cabo.
Fugio desde o ultimo do mez de junho, o
preto Jacob, tendo os signaes seguintes : estatura
baixa, magro, fulo, ollios noquenos, roslo compri-
do, tem ponc barba, os dente* da frente feri-
los, bem fallante, os ps pequeos e seceos, os
dedos mnimos de ambos os pos tem um vil cu
como se tivesse amarrado um cordao : a peasoa
que apprelieiulc-lo drija-?3 ra da Imperatria
n. 44, audar, que ser generosamente reco.iv-
pensado.
ATTEiNCAO
Fugio no dia 16 de setcnibro correntc o prf-io
crionlo Juliao, com os signaes seguimos : al:: ra
regular, pernas arqueada;, usa raima, tem 45
annos do idade, pouco mais ou menos. Este es-
cravo pcrtcDceu e fui comprado Sra. D. Alhai.i-
zia Maria o Espirito Santo, viuva de Joao Man: vt
de Sonza Vianna, moradori no Curato de Bom Jar-
dim. SuppCese com fundmealo, que este escra /o
se tcnba dirigido para aquella comarca, bem co-
mo ba razdas para suppr que ello all este a,
acontado em casa de algum prente de ^ua ex<>
nhora : por isso mga-se s autoridades policas
e capitaes de campo o lavor de o capturarom o
enviar ra Nova n. 40, onde so indemnisau
qualquer despera, e se gratificara, sendo misti r.
A abaixo assignada protesta do pelos meios legrr. s
proceder contra qoern qaer que tenba dado coi.tu
ae referido seu escravo, por isso que est convi< ta
de que o dito escravo fra s.duzido para fugii.
_________Maria Carolina F rreira de Carvaio.
1001000.
Contina a estar fgida, conforme osaonu.
publicados por osla folha ns. 247 SJfR do "<'
prximo passado, a e-crava, parda aaiboeolail:.
de Jos Lourenco toocaJves, d^ nome Laus.,
idado de M a 26 annos, 1 toenm.'
chela do corpo e de altura tem fal-
ta dos dente da trente qi "'' "*'. '"
IbelU. propriaarate do cabocla quem hft*
noiitia della ou appreliendter, dirija se a rsaite
! cadeia n. 30, que ser gratificado com iOj'git


8
Diario e Pernambaco Segunda feira 4 Je Ouufcro de 1869.


ASSEMBL GERAL
o
gastos
d-
CAMARA DOS SRS. BROTADOS
SESSiO EM 23 DE AGOSTO
presidencia va sr. NEBUS.
(Continua eo)
O Sa. Pf.riura da Silva : O London
mcU, Wenst and onesi ludia Dock, Yicto-
tta Dock, St Catharino dock, e nao rao
icmbro as mais. Tem oii ido ellas prospera-
do e feito prosperar o commercio de Lon-
dres? Sem davida ncnliuma. O nobre di-
putado parec.ra pensar o contrario, porque
era todos os navios atracara s dcas de
Landres c de Liverpool.
Mesmo assim ellas tm lucrado muito, e
com mais vantagens o paiz todo. (Apoia-
dos.) Isto s prava que uao lia privilegio,
nao lia monopolio, nao lia obrigaglo do se
servirem os navios das dcas. Aprovoi-
tam-se dellas os que valuiitariamenui o que-
rm. E mesmo principio que o projec-
to era discusso estabelecj para os portos
Note-se agora a somma de vantagens con-
seguidas pelo commercio. Quanto aos na-
vios, onhecnnis que miis ganham em
tempo e facili Jadas da earregamento e des-
carregament'), e mais ecouomisam despezas.
atracando directamente s dcas. Quanio
s morcadori.is, menos sujeitas cam de-
trioraco e -stiagos. com menores baldea-
res. Quanto s alfandegas, mais exacta-
mente Derechera os tributos, praticam
ser vico da lisculisago o diminuem ga*
cun empregados, e viga dos portos.
Quanto agora aos negociantes, basta
r,<>r que o commercio se simplificoa extraor-
dinario. Diham-se as mercadorias as
dcas, pagando urna pequea taxa pela de-
mora ; negociam-se e transferem-se os g-
neros pelas amostras, se com a entrega dos
ubrrents ou ttulos dados pelas dcas, en-
dosados. S quando o commerciante pre-
cisa do genero o vai buscar dca, e
competente para o fazer o possuidor do
toanent; pode-o anda tirar da dca por
kiteiro ou por parcellas, conforme o tem de
expedir ou entregar.
Assira.no precisa o negociante de arma-
seos para guardar.mcrcadorias, de copia
aiimerosa de empregados e caixeiros para
iomarem contadas mercadorias: astransac-
r-oes se praticam rpida e fcilmente. Eis
o que succede em Inglaterra, na Hollanda,
e- vai aconteeendo em Franca, no Havre e
e:n Marselha, que acabara de construir d-
cas. O Havre, senhores, depois das d-
cas tem-se elevado grandemente]em riqueza.
Marsellia nem conta rival no progresso,
desde que fuadou dcas.e j varias possue,
t cada vez mais se augmenta o sea nu-
mero.
Assustou-se o nobre depatado com a
amigraco dos capitaes estrangeiros porque
nao vinliam voluntariamente ao paiz e sim
trazidos pelo privilegio. Mas j demons-
tre!, que se nao concede pelo projecto ne-
nhum privilegio. Se os capitaes estrangei-
ros emigrare! para o Brasil e se empre-
garem ua construcglo do dcas, entendo
que ser isso um fado de maior impor-
tancia, da maior vantagem para o nosso
paiz. (Muitos apoiados). Nossa patria
pobre de capitaes proprios, nasceu de hon-
tem, nago novissima.
Oxal se poupem esses capitaes,. empre-
gando-se no gyro regular das transaeces
mercarais e civis. Nosso thesouro est
exhausto, e. quando o nao tivesse, nao de-
veria intrometifer-se em obras de interesses
materiaes. Tomramos nos que viessem
muitos capitaes estrangeiros aqu immob-
liaar-se em estradas, pontos, canaes, tele-
graphos, navrgaro, portos e dcas. Quato
Bao ganharia o nosso paiz ? (Apoiados).
Qtnl nao seria o seu progresso e prospe-
ridada !
Devoraos chama-Ios, attrahi-los, lera-
binado-Ibes novas fonles de riqueza, ace-
naudo-lhes a.) interesse e ao lucro, por-
que >em isso elles c n5o virio. Quero
que ganliem e bastante, mas que desen
rotan os g.rraens da prosperidade na-
cionai, o nos prepirem o futuro o-mais se
guro e rica. Veuhain os cipilaes estran-
geiros e iiiternem-se pelo paiz, alimen-
tando a adustria, fecundando o solo e
immobilisando-se em grandes melhora-
mentos materiaes. (Apoiados). Em vez
de assustar-me, eu o desejo, eu o ambi-
ciono, e faro votos para que elles achera
hieres no paiz para mais abundantemente
concorrerem." (\poiados).
O Sa. Candido Torrls Fu.uo : Se o
proj'-cto pode ser atacado pela mes-
quiuhez dos favores dados s companbias.
O Sb. Perora ba Silva : Diz muiot
bem o nobre deputado c nieu amigo.
A descer as minuciosidades e pontos
secundarios do projecto, ahi que se pode
ravar combate. Quanto mais se favore-
cem as-companliias, mais fcilmente se ler a sua realizacfio.
O que se deve procurar no projecto se
elle d condg5es e garantas s empreil
particulares. As laxas que se Ibes con co-
dera, par* pagamento de servico, n*a
nobre deputado por Pernambuco
injustamente tributos, chegnrlr para amor-
tizar capitaes e dar-llies lucros? Nlo >ao
propriamente tributos, sao pagamentos de
servidos materiaes de carga, descarga c ar-
mazengem que j boje se cobram pilo
costme e nao pela lei. So se tratasse de
tributos, sobrava razio no nobre depulid
para acoimar o projecto de inconstitucional.
Trata-se, porra, de cotiza muito diversa,
trata-se do servidos materiaes qiicfei laa*
prego e taxa regulados pelogoverno e ptlas
emprezas.
Veja em Inglaterra o que pagam os r a-
vios, as mercadorias, os passageiros! Sor-
vicos de phares, de porros, de caes, do
escavage, portage, etc., para compensar os
gastos feitos com os mellioramentos com
que lodos lucrara, alm dos direitos ou tri-
butos de consumo ou exportarlo de pro-
ductos, que compelcm ao thesouro.
Uma Voz: Mas os depurados de Pi!r-
nambuco n5o querem para sua provin-
cia.
O Sn. Pebeiiu da Silva:Ado que nao
It'm rn7*o
O Sn. Bnnos Barreto :Pernambuco j
uma dca natural.
O Sr. Pereira da Silva: 8a a dca
s a bacia, pode ser exacta a proposito
do honrado deputado. Mis sendo a d6ca
lambem caes, armazens, serviros de djs-
carga e de deposito, etc., n3o me parece
verdadeira.
O Sn. Mf.li.0 Reg:O que precisaPsr-
nambuco de melhoramento do porto.
O Sr. Pereira daSilvaa:Eu mesnio,
como relator da I* commisro do orcamen-
to, propuz, e a cmara j i approvou, a con-
signaclo de G00:000iJ annnaes para desobs-
trueco e conservaco do porto do Le-
cife...
O Sn. Mello Reg:Sera porto de que
servem as dcas ?
O Sr. Peiieira da Silva : Urna c o tra
se devem fazer.
O Sr. Augusto' de Olivf.ira: Pernam-
buco j uma dca natural.
O Sr. Pr-nEinA da Silva :Ahi vem
chegando o nobre deputado, e sera ter 3ii-
vdo o comeco da discusso, repet um
aparte que j foi respondido. (Risadas.)
Uma Voz:E' verdade.
OSn. Pereira da Silva: E' tempo de
acabar, senhores, creio ter respondido ca-
balmente ao nobre daputado, que cncelou
o debate. Faco votos para o desenvolvi-
mento dos progressos materioes do piz,
para incitar a iniciativa individual para re-
habitar o espirito de emprezas parliculaies,
para destacar da administraco publica t ido
quanto por si puderem os capitaes dos ci-
dadaos execular, com vanlagem geral, e
portanto com vantagens particulares.
Sem que as emprezas ganhem, sem que
os capitaes aufiram lucros, nao possivel
acompanhar as grandes nac^es na via do
desenvolvimento das riquezas e das pros-
peridades. Oxal este projecto anime em-
prezas e companliias, particularmente es-
Irangeiras, a virem construir dcas ios
portos do Brasil, que as precisara para se
c por etTe se responsanuTsar no primeiro .tfcm esa, e vai a liflprfirtr a se
FOLHETIM
OS CASACAS PRETAS
ROMANCE
por.
Paulo Fval
Segunda
parle
TiltKW PATAS
(Continuacao do n. 222)
IX
Coeotte e Piajuepuce.
Nenhumas vistas indiscretas procuraram
decifrar a poesa do viajante taciturno! Mal
permittia o rao que passava pela portinho-
a seguir-lhe os movimentos dos dedos. O
que era certo que escrevia perfeitamente
s apalpadelas, e que n'isso provava talen-
to da poeta.
E anda nao para agui, prosegaio
Adolpho. que se la enthusiasmando com a
descripeo do seu systema de precaucoes:
&uppuz a< portas abertas; mas quai ? para
abrir a da raa s o guarda portao, que foi
gendarme, e cojo fllho tambor na minha
companhia. E slida como ferro. A por-
ta da minha saleta tem Ircs (echaduras,
das quaes duas da segredo b dons ferrolhos
de segaranca, ludo foraecido pela casa
Jterthier. Na saleta est a cami de Mador. \
Bu ni conheci o Cerbero, mas mo aposta-
ra por elle contra o Medor. Da caixa ou-
vimo-io ladrar como se estivera dobaixo da
mesa ; porque T porque ha all duas aber-
turas acuticas, que se devem aos meus
desvellos. Ab I ah t alo havia de fazer
muito boai cabello aos ladros I A porta
a-sala abre-se levaatando-sc a tranqaeta,
aHiio de piara.
Accrescentese o teguinte:Art. 10.
Os offteiaes iSo i*o sob pretexto alguan,
qoalTWf pM|a ioapeu* em servico parti-
cotair.Correa.
t Aoarl. I'.i Diga-s Os estudai-
les das faculdades establecidas no imperio
e dos cursos thoolopcos.Junqueira.Ro-
driijo da Sitra.Pterneiras.
t Supprima-se o t* periodo do 7 do
art. 3..
Supprima-se as palavrasantes do sor-
tciodbarl. 3" 8\A. fgueira.
Art. Io n. 2. Os anadantes de estabe-
lecimcntos piiW^ns de nstrucelo secundb-
rlrsStentados pelas provincias, comanlo
que provem assiduidade o aproveit-
raenlo.
f AO G do art. 3o Em lugar das pala-
vrasse dar, diga-se: dar a junta, antes
de dissolver-se, o o mais como- est rto
projecto.Bktencurl.
No art. 5'n. 3 eliminem-so as palavras
bem comoale 1832.
f O art. 8o substitiM-se pelo seguinte:
Ficnm abolidos no exercito os castigos
corporaes, sendo substituidos pela* ontras
pehas disciplinares commRads na l'rs o
regulamontos.
Aoart. Io n. 9, depois das palavras
proveniente do servicodiga-seou que
se liver inutlisado as mesmas condlQBes.
Pereira da Silva.Pederneiras.Jan-
qtfoira.Lamcgo.
As ontras emendas, urnas so rdjetdas
e outrasjulgam-so prejudcadas.
O projecto sendo adoptado, remettido
cora as emendas approvadas commissao
de redacclo.
O SR. FERREIRX VIANNA (pela ordem):
Sr. presidunle, considerando que a abo-
lco dos castlftus corporaes um Tacto
que honra a cmara dos Sis. dc-putad'is de'
1800, resultado de irau poltica generosa o
grande, tantas vezes tentado e nunca con-
seguido ; sendo isto em honra o glora do
partido conservador, e desojando eu que
conste a todo o tempo nos nossos Annaes
e registros; peco a V. Etc. que consulte
cmara se ser ou no conveniente que
da acta conste-que a votaclo para abolicao
dos casligos corporaes no exercito loi
unnime. (Muitos apoiados; muito bem,
muito beral)
Posto a votos a moQo, unnimemente
approvada.
Vem mesa a seguinte radeselo de
voto :
Pedimos que se declare na acia que
votamos a favor da emenda que scnla os
typographos do alstamenlo. Gomes de
CastroH. Grara. Coelho Rodrigues.
Dada a ordem do da levanla-se a sesso
s quatro horas da tarde.
ug uto
engrandecerem. S assim obteremos os
grandes melhoramentos materiaes que re-
clama o paiz. Voto, portanto, pelo pro-
jecto. (Muito bem I muito bem 1
A discusso flea adiada pela hora.
L-se, e vai a imprimir para ser sub-
mettido volarlo cinco dias depois, na
forma do regiment, o parecer sobre as
eleices do 3o districto da provincia do Itio
de Janeiro que se acha publicado no Jornal
de 24 do corrente.
ORDEM DO DA.
Contina a 31 discusso do projecto
sobre a reforma do actual recrutamento,
com as emendas apoiadas.
Vem miis mesa, sao lidas, apoiadas e
entram conjuntamente em discusso diver-
sas emendas.
Consultada a cmara approvado
cerramenlo.
Procede-se volaco do projecto e c ap-
provado com as seguinles emendas.
t Art. Io n. 8. Em vez de por olledi-
ga-se pela deserclo delle.
Art. Io n. 8. Accrescente-se sol n.
10.As pracas dos corpos policiaes das
provincias.-Duarte do Azeredo.
Ao art. Io n. 5. Depois da palavni
mi viuva, accrescente-seou de mi sol-
teira decrepita ou valetudinaria. Bcnja-
mim.
* Ao art. 1 n. 2. Supprima-se a pala-
vrainternos.
Accrescenle-se depois da palaviaEs-
tadoe tos seminarios.
* Ao n. 8. Supprimam-sc as palavras
e nlo defendida senlo por um quadruilo
ferrolho, mas a da caixa u:ni fecbadnra
Berthier de tingelas cruzadas e de duplo
segredo. Defronte da porta ha uma gr da
que separa o quarto em dous, e o proprio
cofre, verdadeira monumento, de defeza
esorpreza como o anligo carrilho da pon-
te Nova. Trago a chavo ao pescoco de
noute e de da. Pobres ladroes Durmo
de um lado da caixa; a alcova da senhora
Qca do outro, e o criado, rapaz s direit is,
e por isso o escolhi, dorme entre ambos.
A senhora tem as suas pistolas, eu as rai-
nhas 9 o criado dous pares. E que va-
nham Casacas Pelas Emqumo s ja-
nellas, slo fechadas como as portas dos le-
gislas e tem quatro trancas cada uma.
Todas as cbamins tem grades ; nao temos
medo senlo de algum raio.
Saoto Deusl disse a proprietaria,
mais valia ir vivar para os Cafres.
Vestes sitios somos muito felizus,
apoiou o adjunto.
Aqu o senhor, accrescentou o bom
fallante, levanlou um castello forte no meto
da floresta negra.
O dito foi geralraente approvado. Celesie,
cujas pesadas palpebras se fechavam, rece-
ben vigsima advertencia cerca do pene.
0 diabo do modo continuava a escrever i
cegas.
Oucam, ou(am, continuou o Adolpl o.
Nao sou nenbum asno, mas c trago os meas
benlinhos. Podra I Tenbo os depsitos,
a carteira corrente e as especies. Tive tm
minha casa o dinheiro do coronel Bozzo,
av da condessa Corona, e nlo litas desejo
mais para seus cuidados. Dentro de al-
5uns dias ha de ter com as entradas do Qm
o mez o dote da menina Branca... Ali l
ah o Lacenaire, aquella facinora, se smh
vivesse, nlo dara por dons ou tres mhos
SESSO EM 24 DE AGOSTO.
PRESIDENCIA DO Sil. NEBIAS.
A(Mnelo da, feita a chamada, verifl-
cando-se haver numero sufficiente, bre-
se a sesso.
L-se- e approva-se a acta da antece-
dente. /
O Sn. Io Secretario, d coiita do se-
guinte
EXPEDIENTE.
Um officio do ininist rio do imperio, en
viando o olicio com que a presidencia da
provincia da Babia transmitte as authenticas
da eleico primaria a que se procedeu na
paroebia de Nos-* Senhora da Glora do
Rio das Eguas, pertencente ao ;ollegio de
Carinlianha, do 5o districto eleitoral da dita
provincia.A' 2a commiss) le poderes.
Outro do ministerio da agricultura, pe-
dindo que se devolva respectiva secretarla
de estado os requerimentos em que Jos
Pereira Tavares e o baro de Ivahy peden
autorisar.o para construirem dcas no li-
toral de S. Christovo, e bem assim una
ramal de caminho de ferro a partir das
mesmas dcas em dircclo estrada de
ferro de D. Pedro II Devolva-se.
Outro do Sr. deputada Domingos de An-
drade Fgueira, participando que deixa de
comparecer s scsses por achar-se de njo
em consequencia do fatlecimento do bario
do Rio-Claro, av de sua senhora.Man-
da-se desanojar.
Um requerimento de Jos Ricardo Pires
de Almeida, pedindo licenca para tratar de
sua saude na Europa, obrigando-se antes
a prestar exame do 4o anno medico da
faculdade desla corte, no qual osla matri-
culado," prestando tambem na sua volta o
do 5' que pretende frequentar em uma
das academias da Europa.A' commisslo
de instrucclo publica.
Lm-se, e vio a imprimir para serem
submettidos volaco cinco dias depois,
na forma do regiment, os pareceres sobre
as eleicoes de varias paroehias das pro-
vincias do Cear e ds Minas-Geraes.
dac'aratlo'^le vtolo :
Declaro qae impugnei o art. 5" do pro-
jecto de recrutomento na parte rtlatra
formaglo da reserva, raquerendo que sobre
este artigo recahisse a votacJo especial;
porquanto adoptando o projecto rias demais
partes, nlo aceilava a dyutrina do referido
artigo, a fespeito do qual nlo houvesse de-
ci3o depois de resulvida a preferencia d >
projecto em questo sobre o projecto da
commisslo respectiva, ce:to na 2a dis
cussao.
t Sara das sesses, 24 de agosto do
1869.Menear Alttrt/w.i
Entra em discusso, a approvada
sem dbate, a rdatelo approvando a
pensio mnual de 24&i concedida a T-
burclo Valeriano, paira* dos cscaleres do
arsenal de mafmlia da provincia da-Bahia.
Entra em 1* discusso o projecto ap-
provand* as peiwes do OOil ananaes a
cada urna das tHnas do marecbal do exer-
cito reftwnadn bario de Suraby ; e igual
mente d.<00$ annuaes ao pailre Antonio
Thomaz de Campos, vigario collado da fre-
guezia do' Bomfitt da diocese de Goyaz.
O Sw. Dmoo Vei no pede, c a cmara
consento que o projecto tenlw urna s dis-
cnsslo ; na qual entrando, approvado e
remetlido commisslo de redacijlo.
Entra em 1* discusslo o projecto au-
torisando o governo a conceder sociedade
denominadaVeliiculos Ec nomicosesta-
belecida na cdade da Babia, isencl) de di-
re.to para codo o material importado c que
se importar para construidlo da linha fr-
rea da ritan baixa a llapagipe, cosando
esia isencao logo que estoja construida a
referida linha.
O Sa. Arro.\so de Carvaluo pede c a
cmara consenle que o projeclo tenha uma
s discussin ; na qual e trando, c appro-
vado e remetlido commisslo d i redacclo.
Contina a 2a discusso do projecto
que aatonsa o governo para contratar a
construegao do dcas em dierentes portos
do Imperio.
O SR. DIONIZIO MARTINS faz largas
considerarles sobre a materia ; cando
a discusso adiada pola hora.
Contina a 2 discusso do art. 1* do
projecto sobre a reforma policial, com as
emendas apoiadas.
Vem mais mesa, lida, apoiada e entra
conjunctamente em discusso, a seguinte:
Ao S 2", depois da palavrainteiramente
diga-se: a um bacharel formado cm di-
reito, que tenha pelo menos dous annos
de pratica do foro, supprimidas as pala-
vrasa um dos delegados do polica da
capital.Gomes de Castro.*
O SR. J. DE ALENCAR (ministro da
justica):Vou fallar, Sr. presidente, sob
uma impresslo extramamente agradavel
ao paiz, mas al certo ponto desfavoravo-
a mim ; a impresso do jubilo c enthusil
de contado o negocio que poda naqnelle
da ser tratado comigo s facadas.
A alluslo ao casamento da filha nica do
opulento banqueiro mudou subitamenta o
curso da conversaclo. Todos glosaram o
caso. Nao era o bario Schwartz muito
estimado n'aquelles sitios, segundo a favo-
rita cxpresslo do adjunto Tourangeau ;
interessavam so, porim, enormemente
com as menores accoes d'elle. Se bem
que a linda Branca se despreudesse apenas
das faixas infantis, tinham os dons milhes
do dote produzido o natural effeito : s fl-
uas d'el-rei Luiz Felippe nlo davam mais
de metade. Dous milhoes! Fallara sa
n'um duque. Vejara l Um duque para
a licrdeira d'aquelle alsacino, nascido das
crvas em Guebwitler. Fallra-se doso-
briiiho de um ministro, e fallra-se tambem
de um afiluado da corta. Dous mimos t
O daguerreotypo mal nascera, o fio elctrico
eslava nos limbos, apenas duzia de planetas ; o seculo era creanca,
apezar dos seus quarenta e-dous annos.
De entio para c, tem succedido aos milhoes
o mesrao que aos cachemiras: ha pouca
gente que os nlo tenha. Topam-se ahi
cada cinto.
Dlziam entretanto : Sempre preciso que
um duque esteja muito atrapalbado I
Varaos l, que nlo slo raros os que
poufto folgado vivera.
Ouem snbsttuia, porm, o duque, o
sobrinho do ministro, e o afilhado da cor-
te ? O Campelo, cada vez mais ditoso pela
importancia que assamia, nomeou com em-
pbase o Sr. Lecoq.
Esperarom telte* ver aqnetie nome ultra-
plebeu seguido do geral espasmo ? Pois
-eo|Uk|ttt Hcqvo pele contrario um
d'cs* mwkfifos que denonCam o grande1
effeito produ2ido. Ningnem pergunton
asme de que se possuio esta augusta c-
mara ouviudo as noticias* referid is por
meu 'Ilustrado collcga, o Sr. ministro dos
negocios estrangeiros.
Nlo obstante, desejarei sempre adiarme
em crcumstancias anlogas; desejarei que
os triumphos obtidos pelas armas brasilei-
ras nesta guerra de honra se reproduzam
com rapidez e nos tragam o flm to alrae-
jado dessa prolongada luta. (Muitos apoia-
dos).
Se a impresslo de to agradaveis noliias
me tolhe* o espirito as observaces que
desejo fazer a respeto do projeclo em dis-
cussSo, eHa deve animar-nos a prosegui-
mos nos trabadlos que esta augusta cmara
tem encetado para dotar o paiz das refor-
mas de que elle necessita. Juntemos, se-
nhores, .s glorias raarciaes as glorias da
legislacao (apoiados); enramemos os louros
da guerra com a oliveira da paz. (Apoia-
dos ; muito bem).
Senhores, eu seguirei o exemplo que
me cleu o nobre deputado pela provincia de
Pernambuco, cujos talentos muito aprecio.
Segurado este exemplo e autorsado pelos
estylos da casa, far i algumas consdera-
ces geraes antes de cingir-me materia
especial do primeiro artigo do projecto. O
nobre deputado a quem me retiro foi obri-
gado a assim proceder pela posico espe-
cial em que se achava de membro dissi-
dente da commisslo ; como autor do pro-
jecto que servio de base ao trabalho da
commisslo, acho-me constituido em igual
necessidade.
Tomarei por base das miabas conside-
racoes o projecto olTerecido pela Ilustrada
commisslo, projecto que com pequeas
alteraces, aquello que tive a honra de sub
metter apreciaclo da casa.
Embora algumas das alteragos feitas
pela illostrada commisslo, composta de ta-
lentos prolissionaes, calassem de prompto
em meu espirito; a respeto de ouiras,
porm, senhores, a autoridade da Ilustra-
da commisslo nao conseguio anda conven-
cer-me d* conveniencia das modilcaces ptt
ella pro postas.
Davo awr uma reflexao aos meas Ilus-
trados contendores, aqneUes qae j toma-
ram parte nesta discusso, e aqnelles qoe
anda possam occopar-me do assampto. E'
a seguinte: o calor ou a animacao com qte
nesta e em qualquer ouira occasiio eu de-
fendo as roinhas ideas nlo nao deve, de
modo algum, ser tomado como espirito de
intolerancia (muito bem); apenas a ro-
bustez, a energa de uma conviccio profun-
da. Tem assento nesta casa illurtraces
profhsionaes, rica3 de experienci i adque-
rida no foro e na magistratura; conven
cam-me ellas, o me verlo por ao servico
das snas doutrinas o mesmo calor, a mes-
ma conviccio cora que defendo minhas
ideas.
Senhores, quando nesta cmara conser-
vadora se discute uma reforma que entende
to intimament com a liberdade individual,
me parece ouvir ua voz qoe no* conteste
o direito de promover essa reforma; un
echo da imprensa e da tribuna opposicio'-
nista.
E' verdade, senhores, contestam-nos o
direito, a nos, o partido conservador, o par-
tido da constituiclo a mais livre, de desen-
volver as liberdades conslitocionaes.
A opposicao pretende para si, como um
privilegio exclusivo, esse direito.
O Sr. Gomes de Castro :Apezar dos
protestos, ha vemos de seguir.
Um Sr. Deputado :Nao nos bao de em-
barazar o passo.
O Sr. Ministro da Jlstica : Ao con-
trario, sef um incentivo para proseguir-
mos.
Pretendem os nossos adversarios que,
provendo estas reformas, renegamos as
nossas ideas; que invadimos seu dominio;
que usurpamos suas doutrinas. Entretan-
to, senhores, a opposicao, longe de exul-
tar com o seu triumpbo, longe de felicitar
o paiz por ver os esforcos que fazemos
afim de realisar as medidas reclamadas pela
opinilo publica, se exaspera, se irrita por-
que nos pomos ao servico de suas ideas I
Se a opposicao fosse inspirada pelo de-
sejo do bem publico, nao se comprehende-
ria esta contradieco, Sr. presidente; com-
prehende-se, porm, desde que a opposi-
cao como nos sabemos, inspirada nica-
mente pelo desejo de alcancar o poder.
(Apoiados). As reformas nlo slo para ella
meios de satisfazer as necessidades publi-
cas, porm instrumentos da ambicio e es-
cad s para sabir. (Apoiados; muito bem)
Ha, porm, um engao nesse modo de
pensar da opposicao; as reformas de que
trata a falla do tbrono, aquellas de que esta
augusta cmara j comecou a oceupar-se,
pertencem ao partido conservador (apoiados):
s o partido conservador tem, nlo s* o di-
reito. como aptidlo e forca para realisa-las.
(Apoiados; muito bem).
Vou demonstra lo em poucas palavras.
Existem, senhores, na sociedade, dous
principios cm luta permanente, em constan-
te antagonismo ; costumam qualiflcar esses
principios ou dsliogui-Ios pelas seguinles
anlitheses; o principio da autoridade e da
liberdade, da orden e do progresso.
Nlo aceitarei nenhuma destas designa-
res ; qualificarei esses principios de outra
maneira: um 6 o principio da conservadlo
e o outro da transformaclo.
Para mim, Sr. presidente, a autoridade
nlo se acha em antagonismo com a liber-
dade (apoiados); nem a ordem um
obstculo ao progresso; mas sim uma
condiclo essencial para elle. (Muito bem).
A marcha, a situacl" 'respectiva desses
principios nos governos conslitocionaes, de-
pende do seu ponto de partida. Quando
um povo trata de conquistar -raslituicoes
livres, o partido da transformadlo, o par-
tido revolucionario, marcha na vanguar-
da, a elle compete derrocar e destruir;
enllo o partido conservador tem apenas
a misslo da resistencia, o cravo na roda.
Esta foi a situacl dos partidos na Ingla
Ierra, de 1625 a 1689; em Franca, de 1789
a 1830; no Brasil, em nossa patria, de
1817 a 1834.
Quando, porra, senhores, uma naci
tem instiluicoes excellentes, quando tem
conquistado a sua liberdade e trata apenas
de desenvolv-Ia ao partido conservador
perten.ee caminhar na dianteira; elle o
partido essencialmenta pratico, essencial
mente creador. (Muitos apoiados). O par-
tido liberal cntlo, representa apenas o im-
pulso.
O Sr. Macaulay, notavel publicista inglez,
descreveu esta situacl dos partidos por
uma phrase muito feliz: disse elle, que um
desse partidos o ieme, o outro a vola.
O partido :onservador, senhores, o Ie-
me, a forca intelligente, 6 a razio ; o par-
tido liberal a vela, o vento, a forga
cega, o instracto, ou a paixlo. (Apoiados,
muito bem.)
que era o Sr. Lecoq. de crer que cada
qual o conhecesse, pelo menos de reputa-
clo.
O adjunto tossio, a viuva desdobrouo
esplendido lenco de seda, Celeste segurou
o pexe com torga, o taciturno metleu na
algibeira o papel e o lapis. S o bem fal-
lante murmurou :
Sempre ha animaes bem esquisilos,
na floresta de Pars I
Dizia a verdade : floresta ou nlo, Pars
encerra as mais curiosas individualidades
que dar-se podem. 0 fundo do mar, des-
velando um por um os seus mysterios,
atira de lempos a lempos praia* algum
animal apocalyptco, que d que fazer por
seis raezes s academias. Pars mais pro-
fundo que o mar ; Pars contm seres vi-
vos, baptsados, e al cleitores, capazos de
espantar meio mundo com memores bulas
do que serpete marinha que meca sessenta
e sete metros, fra cabera e cauda, ou o
enorme chaco, monstro de gelatina, que
nada com tubos de orgao. Estes prodigios,
negados por uns, discutidos por outros,
tem por partas e segundo os bairros repu
tacoes legendarias. O nome por si nlo diz
coni alguma: a maior parte das vetes e
innocente : Martin, Guhhard ou Lecoq. A
gloria, porm, forrada de mysterio, pode
dar is syllabas mais vulgares fulminante
soooridade. N'este easo eslava de certo 0.
nome do Sr. Lecoq, aorqne produzio o
effeito do quos ego do Virgilio. A couver-
saeto. atacada de sbito, cabio e nao ae
tornan e levantar.
Na almofada, Echalot e Similor, Arcades
mbo, dialogavam a sentimental gloga dos
seos sonhos. Nlo so sabe bem que de
caodra se pode allivar, nos Osagee de
grande cdade, com a ausencia completa da
todo o sanso moraL Erara da* sitareaia
Senhores, a prora dosto carcter especi-
4 &e rada um dos partidos najo anda nos
dea w dos nota veis escripWes, que tm
aesen* nesta casa, no artfffqae-U esta
manfla. ~^-^
Tratando da volaco brilbante qoe tere'
hontem estar easa a lei do recrutamento, o
Ilustre escriafor fazia o confronto dos dons
partidos; coro a soa phrase sempre elegan-
te mostrou ella o contraste entre < aesteri-
lidade perturbadora do partido liberal e a fe-
cundidade na ordem e na liberdade do
partido conservador.
Depois de 1807, entrando o paiz na phase
do desenvolvimento de soas ideas, "ao par-
tido consenador deveu ene todas as refor-
mas uteis e efficazes que se tm operado.
(Apoiados.)
Se algumas se demoraran, senhores,
porque, acompanhando ainda a aRegoria do
publicista inglez, o vento, longe de enehtr
a vela, anda por alna doudejando e sentean-
do tempestades. O partido liberal, longe
de combater os seus adversarios, respetan-
do, porem, o principio e a institaicao do
governo, trata de desmeralisar este princi-
pio, de enfraquecer a autoridade, e de con-
sumir estrilmente o tempo, a actividade e
o vigor do paiz. (Muitos apoiados, muilo-
bem.)
Eu sinto, Sr. presidente, que vou me
afastando um pouco da materia em discus-
so ; mas pego a V. Exc. e cmara que
attenda a que a minha posiglo neste debate
me impe encargos parlamentares, a que eu
nlo posso eximir-me (apoiados); entretanto,
ao menor symptoma de desagrado da parte
de V. Exc. ou da camama, tratarei de cin-
gir-rac materia que se discute.
Essa mesma materia policial que actual-
mente nos oceupa uma prova evidente do
que eu ha pouco demonstrava.
A le de 3 de dezembro, senhores, essa
lei que a paixlo partidaria qualiGcou de
compressora e revolucionaria, foi na poca
d* sua promulgarlo uma lei protectora da
liberdade individual (muitos apoiados); lon-
ge de ser uma arma de partido: longe do
ser um instrumento de ambigio, como a de-
signaran!, essa lei foi uma garanta effcaz
da liberdade individual. (Apoiados.)
A opinilo nacional, enllo, senhores, a re-
clamava com instancia ; todos os partidos,
os ministros de todas as opines entendiam
que era uma necessidade indclinavet da
poca. (Apoiados.)
O partido conservador foi chamado a rea-
liza-la, porque, senhores, o partido conser-
vador em todas as pocas da nossa historia,
pela sua moderaglo, pela sua prudencia,
pela sua illustracao, d arrhas a liberdade
sem comprometter o poder. (Apoiados ;
muito bem.)
Senhores, eu nlo declamo, nem phantasio
quando enuncio esto juizo a respeto da lei
de 3 de dezembro ; fallo apoiado em au-
toridades muito respetaveis, fallo apoiado
nos factos.
Consultem-se os relators de todos os mi-
nistros da jostiga de um e de outro credo
poltico anteriores a 1841, comparc-se a
descripglo feita nesses relatoros srnbre o
estado precario do paiz, com os relatoros
dos ministros de justicaposterior a esta po-
ca, e se ver a prova manfesta e evidente
do effeito salutar da lei de 3 de dezembro.
(Apoiados.)
Se ha instituiclo protectora da liberdade
individual sem duvida uma boa polica.
Onde nao ha polica, Sr. presidente, a vi-
da, a honra, a familia, a propriedade, esses
bens mais caros do homem. esto merc
do vicio ou da paixlo. (Apoiados,)
O cdigo do processo confiou a polica
principalmente aos juizes de paz, emprega-
dos electivos, sem permanencia, sem aquel:
la subordinaco que necessaria para a
acelo prompta, expedita e rpida da poli-
ca. (Apoiados.) Esses empregados electivos
sujetos aos caprichos locaes, nlo podam
de forma alguma exercer uma influencia
imparcial, nlo podiam faz r o servigo da vi-
gilancia publica, "como era para desejar.
Por outro lado oschefes de polica, crea-
dos para servirem de centro administra-
gao policial as provincias, achavam-se em
uma posiglo nulla, em uma posicao quasi
ridicula; nlo tinham acglo alguma sobre
os seus subordinados, sobro os seus inme-
diatos auxiliares. (Apoiados.)
Os defeitos 4e semelhante organisagao re-
velaram se inmediatamente na pratica; re-
velaram-se pela impunidade, e a impunida>
de devia trazer a sua consequencia fnevita-
vel, o incremento da criminalidade. *'
brandas, cheas de Ilusoes infantis e por
ventara capazes de proceder bem, rigoro-
samente fallando. Elles queram trabalhar;
queram, porm.escolher o trabalho, attrahi-
dos como se sentam por uma vocaglo
commume rresistivel para essa chimera
qne traz Paris como douda, e se chama li-
berdade. A liberdade como elles a enten-
dem consiste em nlo supportar o jugo de
um officio. Designam-se si proprios pelo
vago nome de artistas. Artistas de que
arte ? Ignoram-no, e pouco Ihes importa.
Vivera e morrera, tristes cmicos do grande
drama parisiense, pobres boas almas, per-
didas pela lepra deste seculo que espalha
o contagio por todas as profundidades da
carnada social.
Queram faier negocios, queram elevar-
se, e por mais modesto, por mais burlesco
mesmo que fosse o flm da sua ambigio,
nada tinham do essencial para consegui-lo.
Filhos bastardos da mgica theatral que
mala o bom senso e langa um veo bolonio
por diante da realidade.. iam segurado nlo
sel que ideal lio eslravagaote, lio imposs-
vel, que o leitor da certo o nlo adevinharfi
sou algara auxilio.
Isso apparece, hornera, dizia Similor
suspirando forte, um calhar. Um ratl
qne nos encarregasse de estofegar um pe-
trt, heim ? para evitar a deshonra da fa>
milla... tem-se visto... e at fldalgos!
E depois a gente fazia a caridade de poo-
pa-lo, e pnnln-o com o Salad.
E o fWMgulta him'a de trazer algom
signal na ronpa, spgerio Echalot.
Ou a cror da mli pendurada ao pes*
coco... a%ama consa erattaa.
Uma medalba, fcattea, com a soa ca-
deli. Na era mi.
Berilio a gente jtwrdivt o oojocta
(Con/muar-sc-rta.)
com todo o cuidado para que o pequeo o
nlo perdesse nos seus brnquedos ou de
outro modo, e quando mais tarde se des-
cobrisse a mli desfeita em lagrimas, era
uma prova para se poder reclamar orna
recompensa esplendida! heim ?
Echalot crescia-lbe agua na bocea:
olbou com ar triste para Saladin, que ia
chupando na garraflta.
E olha queja tem acontecido, mur-
murou. pena que nlo se saiba a -origem
do leu filho.
At ver nlo tarde, disse Similor
com desdem. A enanca do prologo offi-
cial na pega. Morreu o paL E o mesmo
actor que representa os doos papis. Assim
mesmo, prefera um segredo que eu des-
cobrisse e que zesse com que algum figu-
ro fosse todos os dias pingando larga.
Tambem nlo era mo, replicou Echa-
lot. Se nlo arreia, canto.
E elle vai largando, anda que mor-
dendo-se. PoiscaU disso queeu-ando
l no bairro...
E sempre dmelas... Panbaaaos o
pequenite de calcas.
Rendiosento perpetae. vida ataa rc-
galadtaaa, nem tus, era freseatas. e
estimado no sea domicilio petas waiahos.
a (liba de algum dos quaes ac*ptji>ajt?
tnfutr. a honrar cora a seaaaaaaasjgaai*
Bokalot, qoe o oav ruanfee e*o-
qni aberro, taroaaea triste.
Desalmado, aaer cas^Mrejaajnjno.
Isso contra os diraHos daamitade.
wr.1
sal
mtrn


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVLNWX4K7_2HEEHN INGEST_TIME 2013-09-13T23:59:18Z PACKAGE AA00011611_11958
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES