Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11956


This item is only available as the following downloads:


Full Text
m
.
y
A
I'
i
IIWHf ILI. NUMEfiO 224.
.edi >>
iO -3l* i mi
CAFITAl I LfiARS OIT 110 SE PACA PfflrW
J|^:,::::0;-
t f
_!-. |
6#CO0
Mgfi
03*0
udmnri^ 9i oi^Ullk FEIM I DE 0UTUBR0 DE 1869.
IOA KCT10 9 IWA DA FMflKU.
Por tres mezei aiaatadofl.
Por-t* ditos dem. .
Por no\ i dito dem
JPr um annov

H

-

"*". -,
:-------

*l *>
| H
TT

MI '
i itot
Wf.
me
de de Manoel Figneira de Faria &
___:- *, -, l. Jim
.UrJ7.3liff!U3
ACBttH*:
^^^S^^^^

r -
:
MauwnguapajJ Aojm'o Aiexandrino
em Hir*h
Julio Claves, noAss; Antonio Marqnw da A'iva, no Natal; JosJafcino
i AJeztndrino Je Lima, na Paraba; Antonio Joso-Gomes, na VHta da Penna; Carmino dos'Santos BnJcic e San oXn^ Dom^Z^Vn,,!1^' DC
; Francino avaros da Cosa, em Alagas; Dr. MJfartio* Alves, na Bahia;'e Jos iDeiro GaspShTno RHVKrf^' ^*^ *" C0S* TP'
PARTE OFFKIAL
slcrl* do lamperio.
DKCWBO K. 441 i W DE scriuauo Ofc 186J.
ltarmonisa as disposicoes que mareara o praso
ilcuiro do qual devein os agraciados cou) quaes-
ifuer roerte- honorficas solicitar os respectivos
UM com a* que estabeleeem a uiaimra do se
l'atar offectiva a cobranca des emolumentos e
direitos devid. per suuieliaotcs meres.
Confuida harraonisar as dispares que uiar-
o praso deoLca di qual dovcui 'os agraciados
Jneiuttrrcs honorficas solicitar os res-
tituios, com as que eslabeleeem a manei-
-l-a daae (azar effectira a cobran.ca do* emolumen-
tos e direitos de vidas por semelhanltis uiercs: hei
por bem daeretar o seguate :
Art. i.* Os agraciados cora quaesquer condeco-
raeoes oa meres honorficas serlo obligados, sob
pea de liear sem effailo os des|iachos, a solicitar
s respectivas ltalos dontro do praso de 6 mezes,
'untados dadata da notifleafioda cpailicae de
tazentfa do lugar, encarrega'da da cobranca dos
motameMos e mais direitos detdos dw uiesmas
oante
Art. I" Fieam revocados os aris. lt e lado
decreto n. 2833 de 7 do dezembro de 1861, e de-
reto n. 4236 do 26 de fevureiro de 1861, e Ynais
duposieoes era contrario.
I'aulievi Jos Soares de Souza, do mea eonselho,
niinislru e secretario de cUdo d*s negocios do
i'iqierio, assiui e tenl a enteudido e faca exe-
cutar.
Palacio do Rto de Jnn<>iro,*em 9 de setembro de
itM). 4*- da independencia e do iniporio.Com a
rubrica de S. SI. o Imperador.Paulino Josa Soa-
.res Je toa.
1'
Ministerio da jiisiir.'i.
utcr.KTo ir. 16% de IS de setMO di: 1869.
'dlibo as veatlaa de cscravos debaixo de pregao
e em c^posicao publica,
ei por bem sanceionar e mandar que se execule
,i ii6olu.;ao cguiito da asserubla geral:
Art. I." Todas a> \.radas de esclavos debaixo
de pregao e era esposieSo publica, licuin prohdii-
ba Os leiloes coiiiracrciaes da cscravos licain
licobibidos, sub pena de nallidade de taos fondas
de mulla de 1004 a 300#, contra o leiloeiro, por
ida un e.scravu qaevender em ieillo. As pra-
:.is jediciaes em virtuile de execucOes poi- divida,
"U de partillu entre berdeiros, sera sustituidas
porjpropostas, que os juizes receberao dos arre-
maUntes por espaeju de :I0 das, aununciando os
juizes por editaca. confhdo os nonies, [dados, pro-
;i->6e>, avaliact e mais caractersticos dos escla-
vos que tennam de ;-cr arreraalaclos. Findo aquel-
l'j praso de ."tO das ds annuncio judicial, ojuiz
podara renovar o animado por novo praso, publi-
cando era audiencia as propostas se forera iosig-
ii'cantes os precos ofleroeidos, ou se forem Ira-
IKtjnados por berdeiros ou oradoras querequeiram
.idjudicaciio por preco maior.
Art. *.' F.ra todas* as vendas de escravos, ou
>jam particulares ou judiciaos, prohibido, sob
pona de nullidadi!, separar o marido da inullier, o
llio do pal ou mal. salvo sendo os tilhos maiores
do 15 anuos.
Art.:." Nos inventarios etn que nao forem in-
tereoados como berdeiros ascendentes ou descen-
dentes, e icarem salvos por outros Leus os direitos
d is oradoras, poder ojuiz do invernado conceder
ivirtas d.> Ifterdade ios escravos inventariados
que exhibirn vista o preco de sitas avaliacoes
udieiaes.
Art. ." Ficaiu revogadas as disposi^ocs em
'ititrarii.
fos Mavfniano de Alencar, do tneu consellio,
iinislro e secretario de estado dos negocios da
isca, assim o tenba entendido u faoa execu-
i ir.
Palacio do Rio de Janeiro, t?m l'i de setembro
de 18(9. i8" da independencia e do imperio.Com
a rubrica de S. M. o Imperador.Jos Martiniano
i- Alentar.
Esso 7i iaMftes foran da maior parte encon-
trados to m.iis hstimoso estado.
Bus jmarde a V. Exc IIIra. e Exm. Sr. con-
selheiro wro de Muritiba, ministro e seretarin
4e estado dos negocios da guerra.Gasto Je
Orlean*, commandante em chefe. *
Hetoc nmin*t ds enropus que, ach*ndo-se etn
poder do iimigo, foratfi encontrados pelo exer-
cito aHrado em Perbehiiy.
Ricardo ITarabuivo, hespanhol: Juan Pelti, fran-
cea; Augosi Camino, francez: Juan Savero, ita-
liano; Febppe Aliimam), alleniao; Andr Santa-
rmne, italiano; Fraacisco Antonio Caminba, fran-
cez; e Mine. Angtade, francena.
Quaitel goneral em CaFasuaubv.JJ. da agosto
de 1869.Dr. FraudtcQ Pinheiro Giu*ut)tk.<, co-
ronel deputado do ajudante general,
ftetacao nominal dosenropus que, acliando-se em
poder do inimigo, foram encontrados pelo exer-
cito adiado em Caraguat}.
Joseph Cavet, francez; Antonio de Andalazia,
hespanhol; Roberto Emericb, inglez; Miguel Ri-
vero, italiano; Mariano Sosa, hespauboJ; a Jos
Andreo, hespanhol.
Quatel general, em Caraauataliy, 21 de agoslo
de 1809.Dr. Francisco Pinbeiao Guimares, co-
ronel deputado do ajudante general.
Relacao nominal doseuropeus que, chando-se em
poder do inimigo, foram encontrados pelo exer-
cilo alliado em Valenzuela.
Adolfo Urasa, ailemao: Miguel Clavet, italiano;
Juan ISoill, glez; Guillierrae Du Casse, franez;
Ricardo Machell, inglez; Sebastio Venenta, bes-
panafl; Mme. Michel, franeeza ; e Miss Taylor a
tres tilhos, inglezcs.
Quartel general em Caraguatahv, 21 de agosto
de 1869.Dr. Francisco Pinheiro Guimares, co-
ruiicl deputado do ajudante general.
Relacao nominal doseuropeus que,*achando-se em
poder do immigo, foram encontrados pe i exer-
cito alliad) em Caacup.
Thorans Mas, Wilham M'Collok, William M'Col-
lok Jnior, James Marlim, William Kenid, James
.onnseld Charles Richard, Ghorge Miles, J. Navlor,
Richard Sumter, A. Parter. Fredh Verbv.Wliiam
Edem, John Arrhgimloleni. Frank Spvucr, Wil-
ham Sraille. Charles Sclmit, Joseph Rollens, Geor-
ge Garira, Charles Crame, Louise Crame, John
O. Mosynham, Charles Prich. Peresv Brissnh, Hemi
Watpes, William PoWssam, John Lam, James Ri-
chard, Elisa Mognham, Aarriel E. Tavlor, Elisa-
beth Edem, Rosa Mavnham, John Mavnham, Eli-
sabeth Cutter e dona (iMto*. Eiisabetb Thomas e
tres lilhos, Carolina Resallah e (res filhos, ingle-
zes; Agostino Caprino, Domingo Parolli, Francis-
co Lino, Juan Latoada, Luis Capira, Julio Geriele,
padre Jeronymo eecake. Santiago Colambero,
italiano?; Charles Heiper e Charles Paul, alle-
maes: Leonardo Charles, norte-americano.
Onartel-general em Caraguatay, 21 de agosto de
1869.Dr. Francisco Pinheiro utmaraes, coro-
nel deputado do ajudante general.
r9 tomado todas as preeanroos, estou tambera
nwdndo reeoiutruir a casa'e j tz retirar dalli
todo o cartuxame.
Eston convencido de qne lodo este suiwosso nao
psssou de urna triste casualidade, a qnal eem nwi-
K> petar reg a V. Exc se digno levar ao conhe-
e: ntenio de sua alteza o Sr. principe general era
cliefe.
Deas guardo j V. ExcIHm. o Exm. Sr. bri-
g deiro JosLuiz Menua Brrelo, chefe, interino d
citado maior do exercito tuasileiro ota operaces
no Paraguay Ayottinho .Mari* oeMOooroucl
cimmandante.
Deposito provisorio de artilharia am Hamayt,
JC de agosto de 189.
IIIn. Sr.As 4 horas da tarde de boje, estando
en jantando em casa, onvi grande dotonacao de
granadas que conheci logo ser na meia agua da
czsa situada beira rio, explosio occasionada sera
duvida por alguma pancada dada em outras,nor
af,'un3 trabalhadores deste deposito que estavam
conduzindo-as para esse lugar, afim de serem des-
carregadas ; cujos trabalhadores, qae sao os sol-
dados do .') batalhao de infantaria Fredenco Ebar-
llnk, do 13", Manoel Ignacio Proeopin e do li",
Luz Jos de Carvalho, foram victimas da ex-
plcsao.
I5m consequencia de desmancbarem-s.' as pi-
Ihas, nao posso j dar cont a V. S. das granadas
estragadas, entretanto a simples vi>ta calculei ser
pequeo o'numero deilas.
-i^eas gnarde a V. S.Illm. Sr. coronel Agosti-
nho Maria Piquet, dignisrimo commandanle da
arica e guarnico do Hnmayt. Francisco Das
ila Costa, capilo eacarregado.
bramando da pan e gnarniio brasileira em
Huniayt, 30 de agosto de 18>9.
Illm. e Exm. Sr.Devendo boje por aqui passar
ojapor paquete que deve ter partido do Brasil a
13, apresso-me em participar a V. Exc. que eoi
um dos pontoes de plvora e municiJes se deu bo-
je jadas 7 horas da manhaa urna e'xplosao, que le-
vando esse e nutro pontao pelo ares, fez estragos
inmensos nos tres outros lambem vizinbos.a pon-
to i.e "por nm delles e:n oslado de ir a pique por
un rombo que sffreu,o qual foi obrigado a man-
dar virpara junto da trra para-enenllia-lo, alim
de;.alvara respectiva cargj de plvora, para o
que j est de caldeiras aecesas o vapor Yptranya
qiu aqui se acba estacionado.
Os estragos foram produzidos pelos ferros c es-
lilhacos que de-pregaram-se dos proprios pontes,
mas a desgraga circumscres'eu-se a perda dos seis
hoinens que guardavam es ditos pontoes, qqe sen-
do era todos, hora de baldear para refrscalos,
segundo o costme, creio que algum dos inesmos
honens, foi a origen) de seraelhante desgr.icn. nao
obstante todas
de 30 do agonfo, que lera por ln reformar a Ito-
souraria provincial e recubedoi ia.
O annivorsario de nossai'maucipaeao polti-
ca foLaJIi jevidamente festejado, .
Bhvfa oin^ado o illaa. Sr.Dr.' JoaoMariias
da Silva Coutiaho, dos seus estados ao Rio
Branco.
O vapor At-apirau/a partir no dia8do cor
rente para o Rio Puns.
Achava-se empossado do cargo de inspactor
da alfandega, para o que fiia nemeado, o Sr.
Arestidos Jos Correa.
.\o dia 7 eoniegra a puWicar-se urna folha
com o tituloCrrelo de Maiio.
A alfandega reodeu no nez passado 3:830^655.
_ O xra. e Rvm. Sr. hispo diocesano partir, no
Guar, para o Cear, alim de ah embarcar para
a Europa no vapor inglez Ceurtnse, da liona de
Liverpool.
S. Exc. Rvma. deixou encarregados do governo*
do bispado os.Rvms. provisor Dr. Jos Gregorio
Codiho, vigario geral Sebasti.io Rorgos de Castilho
a conego Luiz Barroso de Bastos.
Cbegra ao porto da capital, o vapor Gio,
mandado construir em Cork pelos negociantes Ma
noel Joaquim de Freit;is & Irrao, para eraprega-
rem em navegacao sua parHeular.
No dia 3 do crlente .issumio o axercicio
interino de chefe de polica o Dr. Constantino Jos
da Silva Braga.
Falleccu o Rvbl vigario de Inbaogapi, padre
Manoel Pweira da Sflra.
Trnii ido praca punir um escravo 3e
nonio. Pedro, no dia 11, pela qtianlia de tiOO, o
Sr. Itallhazar Autouio Fe reir offereceu mais 14
para sua alforria, que se realisou por esse prego.
O cambio regulava : sobre Londres 18 3/i a
19 d., sobre
190 %
O descont
ao anno.
A alfandega renden de 1 a 17 do passado
l32:6o8>fil.
Chegaram, procedentes de I'ernambuco : a 3
patacho boa Fe, a li iiiate Protedor, e a 14 o pa-
Ihabote Jorca Artlwr.
FU-avara carga os navios : Porto feej#tfm
o Havre, AIcijoh para Marselha. Charles Tompton
o Frank Tresl para New-York, e Fliir do Vez liara
o Porto.
MABVNIIAO.
Rcalisou-se, como nnnuncimos chegada do
Ipojuca, a perda d vapor CamtssiiH, da compa-
nhia Maranhi-nsc, no dia 2f> de agosto, salvndo-
se a iri)olacao, passageirws o dinheiro. Eis as
comraunicacocs do commandanle do vap&r e do
agente da companbia :
t Illm. Sr.Coiumunico V. S. que o vapor
Camvuim est completamente perdido sobra o
cicio, sem internipcao, foi Candido Jos de Aranio]
vianna, (hoje visconde de Sapucahy) que esteve
de 14 de Janeiro de 1829 a 13 de outubro de 1832.
3 annos a 9 metes : e o cidadao que foi presiden-
te por mais tempo foi Eduardo Otympio Sachado,
da 5 de junho de 1831 a 12 de agosto de J853,4
annos e quasi tret mezes.
Afora a ajuda de custo, passagens e ontras
da*petas, lera o estado gasto durante este tempo
115:0005000, contndose na razfio de 7:000*000
por anno a cada ura.
A alfandega reodeu de la 18 do passado
112:077*094.
O cambio regnlava : sobre Londres 20 d.,
sobra Pars 490 coi* e sobre Portugal 175 %
Descont de titiras regnlava 10 a 12 "/,
anno.
Estavam carga os navios: Sarpedon para
Liverpool, Caraquea a Acela para Barcelona, Ma-
ria para o Porto.
PtAOHT.
PERNAMBCO.
REVISTA BIAEIA.
PHESIDRNTE E CHEFE DE POLICIA.-Carta
da corte dao com certas as noineacdes do Sr. se-
nador Alraeida Allmipjerque para presidente e
eonselheiru Pinto Lima para chefe de polica desta
provincia.
Va ao
Falleceu, no dia 31 de agosto, em Ociras, e
lente Jesuino Rodrigues de Carvalho.
CEARA.
theatro
Pars 50 ris. e sobre Portugal
de letras regulava de H a 1! /
DKBETO *. Ibl'G DE 13 DE SfTEUBBO SE 18G9.
I", rmilte ao reo ab.-olvido em I" iu.-tancia, sendo
inlerposta appetlarao, livr*p-se solio por meio
de lianca at a dec sao do recurso, quando a
pena f ir menor de 1 i annos de prisao simples,
12 do prisao cora trajalhoe20 anuos de degre-
do : e d outras providencias- relativas ao pro-
cesso criminal.
Ilei por bem sanecionar e maodarqne se exeeula
a esoJucao seguintc da assembla geral:
Art. 1." Absolvido o roo em 1* instancia, sendo
iiilerposla appcllacao, ser admittida a llanca at
ilociaao do recurso, quando a pena for menor de
14 annos de prisao simples, 12 de prisao com 1ra-
balbo e degredo por 20 annos.
Art. 2." Nao se compreltende as disposcies do
artigo antecedente o c;:su do ai i. 79 1" da Jet de
3 dedezembro de 1811.
Art. 3. Independento de fianza, ser solt o reo,
', o aecusador nao appellar nos tres dias seguintes
ao da iutimacao da soir.enca.
Art. i. Pica revogado o 2 do art. 38 da le
do 3 de dezembro de 1811.
Art. 5." Nos caso? de tentativa ou coraplcidade,
0 art. 101 do cdigo do processo criminal so ap-
plicavel quanao a pen.i do crirae, cito o descont
1 'gal da terca parle, se. comprebende uas disposi-
coei do referido artigo.
Art. 0.* A commutacao da pena de mulla, que
nao Dr correspondente a corto temto, nunea po-
der exceder a tres aanos de prisao com traba-
dlo.
Art. /. O reo preso, que for condoinnado a pena
prisao cora trabalho, nao sera obrigado a este,
penenta a appellarao.
Conlirmada, por.n, a SMenca, ser levado em
1 rata no eHmprimcnto da pena o lempo de prisao
-raiples que o reo livor soffndo desde a senlenca
di 1* infancia, d.sscoiitada a sexla parte. O di's-
I oto neste art. nao lera lugar se o reo preferir o
i impeimento da pena de prisao com trabalho, nao
-tanto a appellarao.
Art. 8. Ficara revogadas as disposi<-3es em
contrario,
Jos Martiniano do Alencar, do nieu conselho,
ministro e secretan) de estado dos negocios da
justara, assim o tenha entendido e facaexecu-
i r.
Palacio do Rio de Janeiro, em 15 de seteraDro
.do 1869, 48 da independencia eda imperio.Com
a rabrica de S. M. u Imperador./o Martiniano
de Alencar.
Commando da praea e guarnicio brasileira em
Humayt, 31 de agosto de 1869. '
Illm. e Exm. Sr.Na distancia em que se acha
o exercito imperial em operacoes nesta repblica,
nao poder chegar ao eonueciraento do Sr. minis-
tro da guerra, to prompto como |>ossivai croio
que preciso, fluas explosoes dadas neste ponto em
20 e 30 do crrente inez, e por teso apprcsso-mo
emcommunica-las a V. Exc. por meio das copias
das partes juntas que dirigi ao quartel general em
chefe do referido exercito, alim de que V. Exc.
se digne de tomar dellas conhecimento, servindo-
sc tambem transmitli-las ao mesmo Sr. ministro.
Com semelhante proposito tenho tambem em vis-
ta accelerar qualquer nolcia menos exacta ou
exagerada que possa apparecer na corte sobre se-
inelhanta e infeliz aconlecimcnto.
Deus guarde a V. ExcIllm. c Exm. Sr. con-
selheiro JoaoFrederico Caldwall, tenente general
e ajudante general do exercito.Agoslinho Maria
Piquet, coronel graduado commandanle.
as precauc.oes, cuidados o ensinos
qutt se llie faz diariamenle, pois outra causa nao. recie Pedia de Sal, mais do'urna legua longe de
se pode presumir. teira. Kavegava no da 26 teda forca para apa-
'ao tonho por ora parle do mojor encarregado nhar a niar na barra da Paruabyba/aproveilan-
dos depsitos nesle ponto, ora tenho ainda todos | do as onceadas da costa com muilo mar e muilo
os tados para poder dar parto circunstanciada ; (vento, estando a Ierra alguraa cousa em fuinaga,
mas desde j posso asseverar a V. Exc que a me- j quando me julgando jv safo- do tal recife bati, e
Iboi ordem existia naquelle ser vico, a mm gaba- navio inmediatamente encheu-so d'agua ti as-
do ainda do vespera pelo eommandanie da dita sentou.' Ora^, sendo o lugar de niaito risco e dilD-
canaonera Ypirunga, que a todos os pontoes ha-! c>' irabalho e nao leudo recursos para tentar
vi' visitado no dia t do crrante e para os quaes jjjualqueiv^xpe) ienci.i, a iht^ouIt lado calculando
sfltiavla passado grande parle da uiunicao ib-ter- 'i,L 8; --"'.ae&i seri..i ex?essiva para qualquer
ra pelo acontecimento dado senielhamiie no dia '' '-'-''' .haaVjaa^aria'.tjrar completo, entend,
20 lo crreme, que era assim sorvio de funesto o mes.oo o conreinado por pessoas idneas, abando-
cxemplo as pracas que guardavam os ditos pon- nar Pr contare risco de quem pertencesse.
Ministerio da guerra.
('/mimando em chele de todas as torcas brasi-
Isira* em operacoes na repblica do Para-
guay.Quartel general era Caraguatahy, 21 de
agoalo de 1869.
IBpi. e Exm. Sr.Em additamento ao meu offl-
<:io te 30 de junlw ultimo, envi V. Exc as
riclejsas relae'Jes dos enropeus qae, acbando-se
i stifbs pelo marechal Lpez, foram libertados
nelaa (brea* sob mea commando, por occasiao da
occae-acao das villas de Valenzuela, Paribeboy,
Caaatape eCnraguataliy,emendados para Assump-
/ao #_ara serum apresatades, os ingetes ao com-
nte da canhonaira ingleza,. a os outroa ao
Sr ministro conselheiro Jos Mara da Silva
* a iim de quo tenham o devido 4es-

Commando da praca e guarnicao brasileira era
Huraayl, 21 de agosto de 1869.
Ulan, e Sr.Hontem pelas 1/2 horas da tarde
houvc urna forte explosio de granadas e balas car-
regadas de artilharia apilbadas retaguarda da
casa beira rio deste ponto, que continua porco
de cunhetes de infartara.
Voou o galpo de taboa que a3 resguardava e
alluio a parede da casa a ponto de desarrumar os
cunhetes all comidos, sera quo a tiles chegasse a
explosao.
Proveio semelhante explosao do certa arroma-
rlo quo o capito Francisco Dias da Cost, ac-
ta luiente encarregado do respectivo deposito, ha-
via mandado facer, por quatro pracas do deposi-
to geral que eu ptfz sua disposigo, como en-
lendidas e praticas de lidar com semelhante gene-
ro de projects ; infelizmente pereceram as pragas
todas sem que se pudesse por conseguirte saber
o que occasonara semelhante desgrana, mas e de
presumir que, tendo o capito de mandar descar-
regar semelhantos granadas, como pretenda, hou-
vesse algum descuido ou niesmo brutalidado da
parte de algum dos soldados e isso fez a explosao,
sendo elle sua primeira victima, porqae logo de-
pois foi encontrado um s cadver estrangulado o
junto este um morto, e mais affastado, dous feri-
aos gravsimos j sem talla, que parecan) por
sua junecao e posico sombra de um carro mon-
uhego, que estaara dormindo, os quaes horas de-
pois ura e outro eatpvam na eteriudade.
Taes pracas eram os soldados do 3* batalhao
Frederico Eberlink, do 13 Manoel Ignacio Proco-
pio, d-o 14* Luiz Jos de Carvalho, todos de infan-
taria do exercito : e o do 27 corpo de voluntarios
da patria Joaquim Francisco Frota, sendo que este
nao era erapregado no deposito, nem trabalhador,
e sim um doente do hospital que por acaso all se
achava ; o que se presume apenas pela circums-
tancia de que esse homem foi o nico que faltou
as immediatas revistas passadas na guarnicao, on-
de at agora ninguem mais falta que elle e'os tres
do deposito, pois, como disse, nenhom dos indivi-
duos da catastrophe pode mais ser reconhecido,
pelo estado a que chegaram, ainda mesmo dous
que anda cora vidabaixaram ao hospital.
Sinto profundamente este fado, tanto mais por-
que o primeiro que acontece sob meu comman-
do, nao obstante seja elle muito natural no meio
de tanto projectile objectos inflammaveis.
Durou a explosao cerca de quatro minutos, o
por i sao considero muito grande o numero de gra-
nadas e balas arrebentadas. n5o coneerdando por-
lanto com a parte que nasse ponto me dirigi o
dito capitao, e que por copia tenbo a honra de
enviar a V. Exc, a qual tambem pecca pela hora
designada por elle sobre o acontecimento, pois es-
lava eu impaciente, de rflogio na mao, contando
os infelues instantes porque passamos. e que gra-
cas a Divina Providencia, nao teve resultado mais
runosto, por nao se ter dado de vespera, quando
trabamos mesma hora quatro vapores barran-
ca e grande toxina na praia, nem o pouco urna
hora depois em que devia dar-se, como se deu,
um embarque de muas para o exercito no vapor
Dezeseis de Abril, que coltocado justamente junto
da casa escapou milagrosamente ae ser tambem
vctima, porqae diversas circunstancias o favore-
cern), tendo entretente perdido sempre nm ho-
mem da gnarnicao afogado, porqae, do quantos se
deitaram ao rio, nao sabia elle nadar.
Ora esta o mesmocapilSo tratando de mandar
descarrerar os projoctls, separados e arruma-Ios
para conferir a sua carga, a ueste trralht ttm-
toe:> que voaram.
Logo que me seja possivel additare i V. Exc
qiuJquer outra especialidade, enviaudo-llie ento
a parte do referio. major, mas desde j rogo a V.
Exc. se digne levar com lodo o pezar meu, esta
trisie occjirrencia ao alto conhecimeato de sna al-
teza a Sr. principe, marechal e ommanante em
che o do exorcito.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. bri-
gadero Jos Lnz Menna Brrelo, chefe interino
do estado maor do exercito brasileira em opera
edes no Paraguay.Agontinho Maria
ronel commandanle.
Governo da provincia.
DESPACHOS DA VICE-PRF.SIDEICtA DO DIA 27
DE SETEMBRO DE 1869
Capitao Antonio Augusto Maciel Certfique-se
o q;ie constar.
Hinla Candida de Mello Luna.Conceda-so a
liceica pedida com ordenado somente.
Francisco Phelomeno da Costa Mello.Pagos os
direitos nacionaes como requer.
Iilalna dos Santos Leal.Informe o Sr. desem-
barj;ador provedor da Sania Casa do Misericor-
dia.
Coronel Joaquim Cavalcante de Albnquerque.
Iufarme o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Joo Dias Pinto Aleixo.Informe o Sr. inspector
da t a-souraria de fazenda.
Jcao Manoel de Oliveira.Indeferido vista das
info 'macocs.
L liza Maria da Roa-Hora.Dirija-se ao Sr. ins-
pector do arsenal de marinba.
Manoel Vietra Cavalcante.Informe o Sr. com-
mandanto superior da guarda nacional do Rio
Formoso.
Ihomaz de Figueirdo.Volte ao Sr. inspector
da .rsenal de marioha para informar, tendo vis-
ta oj papis que llie foram renieliidos com despa-
aho de 18 de agosto prximo fiado.
Theresa Maria de Jesusa>0 fllho da supplicante
j f ii posto em liberdade.
Gerente interino da companbia Vigilarte de va-
pores a reboque.Aprsente o supplicante nova
tabella de conformidade cora a nforraacip da the-
souraria.
Rcpartleao da polica.
2' seccao.Secretaria da polica de Pernambu-
co, 30 de setembro de 1869.
N. 1426.Illm. e Exm. Sr.Levo ao conheci-
mento de V. Exc. que, segando consta das parti-
cipaeoes recebidas nesta reparticao, foram reco-
Ihiis a casa de delenco os seguintes indivi-
duos :
A' minha ordem, Jos Braz de Souza, Eloy G#
mei da Silva, Luiz Anmnio de franca, Agoslinho
Roilrigties Chaves, Manoel Latrontmo Bezerra,
c Jos llenrique Vilelt, viudos do Buique. como
criminosos.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Joa, escravo do commendador Antonie de Sonta
Leao, a requerimeoto deste.
A' ordem do $, Jos, Bita, escrava de Ermina
Senhorinha, por ter sido eneoatrada depois de 9
horas da noite sem bilbete de sua senhora.
Iieus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascimento Machado Portella, vice-
presidente da provincia. O chefe de polica
Fmncisc de Attis Oliveira Mattel.
Eslou tratando de verificar o meu protesto
a gente toda salvou-se, bem como o dinheiro que
vnha bordo, menos algum meu, e por esta todo
creio que salvo a minha feputaco. Nada mais te-
nho a levar ao conhecimento de V. S.Illm. Sr.
Luiz Miguel Quadros, digno gerente da comparada
de apures do Maraghao.Joattm PeUoto da
Costa Santos.
Agencia da companbia de navegacao a vapor
do Maianlio na Parnahyba, 29 de agosto de 1869.
Participamos V. S. o com grande sentimento,
Piquet, co-1 'lllL' J'apor Cumossim naufragou totalmente no
ina 26 do corrento s 9 horas da manhaa, em
cima do recife denominado Pedia de Sal, e natf
obstante termos ompregado os maiores esforcos
para salvar o carregamenlo, lera at o preseule
sido debaldoj visto .que o mar que naquelle lugar
rebenta 6_ agltadlssjmo, Dao d lugar a ertcostnr
embarencao alguma, de maneira qne considera-
mos, nao s o vapor, como todo' o carregamento,
perdido completamente.
DIARIO DE PERNAMBCO
HECIFE, 1 DE OOTBnO DE 1869.
KOTICIAS DO NORTE DO IMPERIO.
nmanheceu hontem em soaso porto o vapor Gia-
ni. trazendo datas : do Amaaonas 10, do Para
19, do Maranho 21, do C-ar 26, da Rio Grande
27 eda Parahyba 29 do pasado.
aaiASMM
A provincia goaava de pacMta trannmIMade.
il*uranoldjie Felizmente sakaram-se h eq ipagcm e todos
os passageiros, bem como o dinheiro que vcio
entrega do thesouro nacional e alguns particu-
lares.
E' por hoje o que temos a levar presenca
d V. S.Illm. Sr. Luiz Miguel Quadros, gerente
da fompanhia Maranhenso. Os agentes, Naeff,
NaMer & C.
A companbia Maranhense tncarregeu de ir
Europa encoramendar um vapor com maiores
dinunsoes que o Gurupy e o Canmsim, ao Sr.
Antonio Joaquim Lopes da Silva.
O Banco do Maranhao den ura dividendo de
6X800 rs. por aceao, no semestre lindo.
A somma depositada nesse estabelecimento,
para a ereccao de um monumento ao poeta Gon-
calves Dias, achava-se elevada a 7:582*813 rs.
" Pelo jury do termo'de S. Bento, foram absol-
vaos unnimemente o tenonte-coronel Lourenco
Justinano da Fonseca, e alferes Andronico Jos
Mariano Dias, acensado como autores do crime
com nettido era 6 de setembro do anno passado,
em S. Vicente Ferrer.
Lemos no Paiz :
E' do mesmo paclmrrento do S. Bonte, que
contou o excrcicio de olciaes di guarda nacional
que tem a provincia :
Em 45 annos contados dejulho de 1824 a Ju-
Iho de 1869, tm governado a nossa provincia,
na imalidade de presidentes e vico-presidentes, 33
cidaaos, por 73 vezes, cabendo, p;r consequencia
a cada um 7 mezes e 11 dias e algumas horas de
govwpanca.
Os nomes desses cidadao, em ordem alpha-
betMa, sao os seguintes:
Antonios 1 jervindo nm dclles duas vezes.
serviodo quatro vezes.
senindo tres vezes.
Ambrozo... 1
Angelo...... 1
Braz........ 1
Beneveiinto.. 1
Candido.....
Carlos......
Ed lardo-----
Franciscos...
Fnnklin
Frederico....
Honorio.....
Herculano...
Jo3os.......
Joaqciim,
Juss........
Jeronymo
LUlZ.......
Lalayete..
Manoeis.....
Miguis.
Pedros......2
sertwde tres tetes
servindn nm delles tres vezes.
servindo um delles tre* vezes.
serviodo tres dultes oito vetes,
servmdo um dalles duas vezes.
Patrelo.
Romualdo...
Raymundo...
Vicente......
Veaancia....
1
1
l
1
1
i
> O fime que mais-abundar fot o de MMeeb
t O- Presidente Qt* mate tempo KaVea eniexar-
As noticias do theatro da guerra, levadas
pelo Guar, foram festejadas com msica, fogue-
tes e vivas. i
A assembla provincial saspendeu seus Irabi-
Ihos, approvando antes um voto de eougratiilaco
ao exercito brasileiro, pelos triumphos otifidui
Foi nomeado delegado de poHcia da capital
o Dr. Antonio Mendes da Cruz GumarSes.
Comecou, no dia 12, a eleiewo de eleitores
para senador. O processo correu regularmente
em todos os eollegios de que Savia noticia.
S. Exc Rvma. o Sr. hispo diocesano conferio
ordens de presbytero aos segnintes alumnos do se-
minario, no dia 21 do passado:
Antonio Andr Lino da Costa (do Aracaty).
Jos Gurgel do Amaral Barbosa (dem)."
Jos Laurindo dos Santos iJardim).
Anastacio A. Braga (Maranguape).
Joao Scaligoro Augusto Marsvalho (Sobral).
Antonio Joaquim dos Santos (lc).
Manoel Joaquim de Sampao (dem).
Francisco de Assis Nuncs Moreira (da provincia
de Minas).
Tambem conferio, nesse dia, ordens menores
os Srs.: Jos Lourenco da Costa Aguiar e Joa-
quim Romualdo de Hollanda ; o subdiaconto aos
Srs. Raymundo da Costa Moreira, Joo Paulo Bar-
boza, Joaquim Rodrigues do Menezes e Silva Cin-
cinnato do Carmo Chaves; e diaconto ao Sr.
Francisco de Assis Alves Nunes Morara.
Refere a Vos da Religiao, do Cariri, que,
no da 19 do mez passado inendarase total-
mente no Caldas urna grande casa all construida
por occasiao das missoes, e a qual servia de hos-
pedara aos diversos remeiros que iam tomar ba-
nhos na fonte do Caldas.
Foram inuPis, todos os esforcos. Os prejuzos
sao calculados em fcOOOjOOO.
Para a Santa Casa da Caridade daquella ci-
dade tinham entrado 32 orphaas, que foram com-
pletar o numero da 93 pe.soas, sendo apenas 7
pensionistas e 17 ralheres.
t Das 69 orphaas 37 j se achara rccolhidas ha
tempo e 32 entraran) ltimamente.
O ST. Jos Joaquim Telles Marrocos, vice-di-
recto/ do intrnalo do coracao de Maria, c igual-
mente dous manos, offereceram gratuitamente aos
pobres emigrantes que faltos de recursos c obri-
gados pela fome que assola os sertoes da Parahyba
proenravam o Cralo, morada era seus sitios Rosa
rio, Olteira e Mirauda, permittindo-lhes que facatn
seus rocados e adquiram os raeios do subsistencia,
sem pagar foro ou renda alguma, at que melho-
rera de circumstancia.
E' asss louvavel esse acto do philantropia e
generosidade.
RIO GRANDE.
Nada occorreu que mereca mencao.
P.VRAHYBA-
Nosso correspondente escreve-nos da capital,
cm 29 do passado :
Baldo ao naipe de novdades, quasi que deixo
de escrevcr-lhe por este vapor; laco-o, porin,
para nao perder o costume em que me colloquei.
A provincia, sob a administraeo do Exjn. Sr.
Dr. Venancio Lisboa, permanece na maior tran-
quilidade, marchando cora seguros passos na tri-
Iba dos melhoramentos pblicos.
A assembla provincial deve reunir-seno dia
Io do mez entrante, para o que acba-se j nesta
capital numero sufflciente dos respectivos mem-
bros.
A unaniraidade liberal que ella represent,
amcaca de dar garrote mortal nos contratos de il-
luminaiao a gaz, c enennamenta d'agua, realisados
na fecunda administrarlo do Exm. Sr. Dr. Theo-
doro da Silva de grat recordaeao.
Quero ver este destempero dos honrados pro-
gressistas, para bem aquilatar o espirito retrgra-
do dos taes padres conscriptos, que, em sen
egoismu partidario s idmittem taes commmetti-
raentos, operado pelo grao rabbino !
Ainda bem, que semelhante conducta nao dei-
xar de ter o seu correctivo opportunamente, pe-
los meios convenientes e para isso estbelecidos.
Bealisou-se no da 21 do correrte, conforme
Ihe annunciei, o concurso da cadeira de philoso-
phia do I vedo desta cidade, sendo nico concur-
rente, o illustrodo Dr. padre Leonardo Antones
Meira Henriques.
Os examinadores foram os professores do
mesmo lyceu, majores Thomaz d'Aquino Mndel-
les e Mauriqne Vctor de Lima.
0 examinando foi approvado plenamente, e
em seguida nomeado para, o sobredito lugar, de-
vendo logo entrar em excrcicio.
c O Exm. Sr. Dr: Venancio Lisboa, dignou-so
de approvar a planta do tragado da estrada de
rodagem da Cruz do Espirito Santo at o Pilar,
segundo as iniormaeoes do engenheiro da previo*
cia.
O Despertador tem levantado esearceu con-
tra este acto justissimo de S. Exc. reconhe-
cendo alias, que o distincio administrador revela
desejos de aceitar e consena bastante fundo de
j asura em snas decisdes.
f Ao menos, vaina-nos esta ingenua coafissao
do apaixonado contemporneo, para conforto,
' O estado da nossa praca vai melhorando com
a entrada da nova safra.
t A semana passada chegaram nspeccao cer-
ca de 1.S0O saccas de algodo, que se vendern)
de 134580 a 16*000 por arroba.
J appareoent alguns eomboyos do assuear,
cujas cotaoes amda nao pude averiguar, por isso
deixo de mencionar-lhe.
c Despachou-se na semana passada o brigue
Sunnyside, para Liverpool com im carga de
1,500 saccas de algodao. Eslava consignado ca-
sa commercial do Sr. Primo PRcheco Borges.
Ficam a carga neste porto os segrales na-
vios para Liverpool, embarcando algodao.
Hrigue norto-allemao Jpiter, a msignacao
de Clemente Lima.
Barca inglez ftom, a Theodoro.
< dem dem Devonvlt, a Custodio Domingos
dos Santos.
Patacho inglez Jwenta, a Angosto Gomes
*C.
t Nada maja uva ocootra na presene occa-
.siao >
SEMINARIO DE OUNDAO Rvm. Sr. reitor
acaba de recober os seguales bolos para as obran-
do estabeleciineiito :
m fregiiezia de Aflogadba 70J1000
Da Olla da Pon ha 04000
Da dita de Nazarertu 200*000
Do- vrgario de S. Jos do Recife 30J000
Do dito de Cuit lOOiOOO
De urna pessa de Olinda 10*000
De una dita de Cuit. 2*000
ESCRAVOS.O vapor Guar eonduz seu bor-
do, das provincias do norte para a corte, 91 escra-
vos a entregar.
BISPO DO PARA.S. Exc. Rvm. o Sr. blspo de
Para veio hontem no Guar; esperar aqui a passa-
gem do vapor para a Europa.
INSTITUTO ARCHEOLOGKiO E GEOGRAPHICO.
Iteunio-sa bou leu) esta asixwiacan.jdb a presi-
dencia do Exm. Sr. couselbeiro munsnhor Muniz
Tavares, e com asistencia ifos Srs, Drs. Soarcs
Brandao, Ayres Gama Gervasio Campello, Soares
de Azevedo, o dos Srs. coronel Leal, padre Lino e
major Salvador.
E' lida e approvada a acta da antecedente.
O Sr. secretario perpetuo menciona o seguirte
expediente :
Ura oficio da directora do Gabinete Portuguet
de Letura, convidando o Iiwtimto a assistir a festa
anniversaria de sua fundaeoInteirado, sendo
noraeada, para representarem o Instituto naquella
soleuinidado, urna coinraissao coinposta dos Sr.
Drs. Aprigio Guiniaraes, Ayres Gama e Soares
Branda.
Urna carta do Exm. Sr. Dr. Jos Rento da Cu-
nlia Figueirdo Jnior, dirigida ao Sr. secretario
perpetuo, offerttndo ao Instituto os roteirosjeaua
viagens ao nterior da provincia de Alagoas.--ln-
leirado, sendo recebida a olTtila cora especial
agrado.
l'm ofllcin do Sr. Dr. Aprigio Guimaraes, coni-
municando nao poder comparecer presente es-
sao.Inteirado.
O mesmo Sr. secretario perpetao d conta das
seguintes nfferlas :
Varios numeres do Diario de Peruambueo, pelo
consocio Dr. Figueiroa, alguns nmeros da Opi-
nio Nacional e 1" da Madresilva. pelas respecti-
vas redacQes.Todas estas olfertas sao recebidas
com agrado e mandam-se archivar.
Entra em discussao o parecer adiado, da com-
missao de fundos e ornamentos, e approvado
coa o balanco de receita e despeza verificado no
primeiro trimestre do abril a junho do correrte
anno acadmico.
O Sr. padre Lino, obtendo a palavra, faz a le-
tura de un trabalho seu, cora o titulo deNoticia
Histricaobra a fundaran da eapella do Bom
Jess, edificada no arco que foi artiga porta da
cidade.
O Sr. presidente dirige ao orador algumas pa- ,
lavras de agradecmento.
Entra em discussao o parecer adiado, da corn-
il) isso de admisso de socios, e correndo o escru-
tinio approvado para socio o Sr. Dr. Miguel Feli-
cio Bastos da Silva.
Levanta-se a sessao.
INSTITUTO fflSTORCO E I'HILOSOPHICO.
Esta sociedade funccionou hortom, sob a presi-
dencia do Sr. Hdlanda, Cavalcante.
Foram approvadcs : socios honorarios os Srs.
Dr. Manoel de Figueiroa Faria. padres Francisco
Joo de Azevedo, e Estanislao Ferreira de Carva-
lho ; e effectivos os Srs. Jos Presciliano do Rogo
Rarros, Simeio de Faro Mondones, Manoel Quinti-
liano da Silva, Porphirio de' Souza Freir, Jos
Leandro Dantas c Joao Francisco do Siqueira.
Tomarara assento esle Sr. e o Sr. Joo Bastos
de Mello Gomes.
0 Sr. J. de Albuqnerque Barros defondeu a sua,
thseCalabar. face da hltloria, pode ser con-
siderado traidor f
MINERVA PERNAMBL'CANA. Funccionou
honlem esta sociedade, era sessao ordinaria.
Depois de lida e approvada a acta da anterior,
0 Sr. 1" secretario leu o expediente seguiote :
3 offlcios dos Srs. Jos de Hollanda Cavalcante,
Arlbur llenrique de Figueirdo e Mello, e Tuomaz
Argemiro Ferreira Chaves, pedindo para serem
dispensados de (requemar as sessoes durante este
osle auno, o que Ibes foi concedido; um convite
do Gabinete Portuguez. para a sociedade assistir
fesla do_seu annivorsario : dous tpareceres da
commissao de syndicancia#; dous offlcios dos 1
secretarios do Novo Atlwne'u t Instituto louvando
a installaco da Minerva; c-una participaran do
Sr. Peretti justificando a sua falta.
Km seguida foram admillidos. como socios effec-
tivos, os Srs. Joaquim Jos dos Res, Agoslinho .
Mximo Nogueira Ponido e Francisco de Paula
Leito Oiticica.
O Sr. Siqueira Cavalcanti defendeu sua these :
Qual a origetn do mal moral':
O Sr. Souza Bandeira Filhe, impugnou aa ideas
do Sr. Siqueira, que pela secunda vez defendeu
suas ideas, havendo ao depois replica da parle do
Sr. Souza Bandeira, e licani'o a materia adiada,
por ser adiantada a hora.
DINHEIRO.O vapor Gi"//'lronxe hontem dos
portos do norte do imperio, [ara os Ra.!
Bank of Rio do Janeiro
J. Gerardo de Bastos
Lehman frres
J. J. Goncalves Bellrlo
Jos Rodrigues de Souza
Jos Mendes de Frelas
Man & C.
II. Gibson
Jos Augusto de Araujo
Poroira, Carneiro & C.
Antonio Jos de Souza l-'neita v
Trouxe mais esse vapor
lias:
Para a Baha .-OjOtO
Para o Rio de Janeiro *M*3Wi
O vapor Tocantins lovou' lnrateni
praca:
Para a Parahyba -.TtMOOO
Para o Pi Grande
Para o Cear
1 ara o Para
Os vapores Ipojuca e tiequi, da
Pernambueana levaran) hontem'as acajnifllH
11 'IS '
Para a Parahvba 29000*00
Para o Natal'
Para Mossor 36:*
Para o Aracaty 2J
i'ara a Fortaleza
Para a Granja 200*000
Para o Peuedo 514*000
MACHOBIA.-Lemos noJomd da Victoria, e/i*
se publica na capital da proatoel* do spria-
Saeso :
Fallecen am
ry.no dia 21 deste
viuva de ha muites
eonhec
lO-.OOOOOO
9:700*000
7000*000
6:800*000
3:200*000
1:000*000
90t*OAO>
885*230
"S8ES
J*O*0O
as sogainlee qoon-

".



91
\
\

*
\

R TOiiario de Pemambutt Sexto eira 1 de Outubro de 1869.
^r
idade. Dizia ella que conheceu todos os frades da
companhia dos Jesutas, do eon vento de Guarapa-
ry, nos mi ltimos tempoe eom os quae multas
veres se confessou.
UltimiiBWtf' (ha 8 anuos) se conservava na ca-
ma don* <> Pdia levantar-se, porm dando
moatras de Miervar todas as saas faculdades in-
telectuaes. Nunca, dizia, teve a mais leve uioles-
tia. ^^^
. Teve a sastifacao dever 161 descendentes sen?,
dos quaes Ibe sobreviven! 100, seado 4 ftlhos, 37
netos, 35 bisuntos, 3 ttaranetoa e 1 quarlo neto, o
esse ja com ida de de % annos I >
PASSAMENTO.-Deu llantn alma ao creador
a Exm. Sra. D. Maria Arcbanja Carneiro da Cu-
nha, digna fllha da Exma. Sra. baroncza da Vera
Crni,, quem acompanhamos em sua sincera e ex-
trema dr.
ESTAMPILBAS.Pelo vapor Tocantins vieram
ante-bentem da corte 3f :000 em estampilhas, pa-
ra a thesouraru de faienfla. y~
LOTERAA que se acha venda a 182", a
beneficio da igreja de S. dnenlo d"esta cidade,
que corre no dia 6.
LEILO.Conforme e*t annunciado effectua
boje o agente Pinto o leilao de movis, louca, e
christes o sobrado da ra -lo Imperador n. 29.
PASSAGEIROS-O vapor Guar, vindo dos Dor-
ios do norte, trouxe oe seguintes :
Joi-> P. H. Correa de Miranda, Manocl Jos Pe-
reira Marinho, Domingos A. Quintaos,.Antonio dos
Santos Vllaca e sua familia. Dr. Malaquias A.
Goncalves e 3 escravos. Jacintho C. da Silva Pe-
reira!, Jos Antones Fernandes, Joaquim Alvaro
Garca e sua familia, Jos Paulino Haonholtz, Ni-
cols Spensa, Joao Avelino de Souza, Exm. bispo
do Para, Clarindo de aauza Aranha, Jos H, Coe-
ibe da MotU, Agostinho T. Alves Pinto, Domingos
Jos* de S. e Si, Jos Antonio Fernandes, Augusto
Labelo, GniHurme Logasse, Bernardmo Machado
Coelho, Antonio M. Machado Coelho, Francisco da
Gama Porto, Nicolao Pnngitori, Salvinio Jos de
Figueiredo Bernardine Cairo, Francisco Jos Ro-
drigues.
Seguem para o sul: ....
E. de Araujo Toscano, Jos T. Pereira de Maga-
raes, Alexandre P. de Brito Amorim, Antonio I.
4a Silveira Prade, los R. Franco de Sa, D. Julia
P. da Silva Valporto. Francisco M. de Araujo, I>-
A. M. da Costa, Julio 'C. da Silva Amara!, Manoel
Jos de Oliveira Figueiredo, Candida L de Mana.
Vindos dos portos do sul no vapor francez
Estrcmadure: ... _. ,
Pedro Telle, Conimeny Louis Vctor e Theodoro
RBerott.
Sabidos para a Europa no mesmo vapor :
D. Francisco Cardoso Ayres e 1 criado, Fernan-
do Cisari, Maximiliano Rocealini, Calcamini Ma-
aianna; Josepliina Berger, Joaquim Adolpho Poly-
carpo de Oliveira, B. Augusto Barbosa, visconde e
viscondessa de Gandarinha, Antonio Francisco de
Oliveira, Beoncio G. de Arruda, Francisco Moreira
dos Santos Andrada, Jos Paulino Duarte da Silva,
Gnesis Augusto Ferreira Lustosa, Antonio Dur-
val Xavierde Paiva, padres Caccia e Bento Ponzio.
ESXABELECIMENTOS DE CARIDADE.Movi-
mento do hospital de Nossa Senhora da Conceieao
dos Lazaros, da 1- a 30 de setembro de 1869.
Existan 16 homens e 14 mulheres, entraram 2
mulheres, exiHtem 18 homens e 14 mulheres.To-
tal 38.
Advertencia.
Foi visitado o estabelecimeuto pelo respectivo
medico o Sr. Dr. Ignacio Firmo Xavier, nos das
seguintes: 3, 7, 10, 15, 80, 2o e 28.
Existem enipregados neste esestabelecimento 8,
aber: capelln 1, medico 1, regente I, dita 1, bar-
beiro 1, cozinlieiro 1, serventes 2.
Omordomo demez,
.4. J. Gomes do Coneio.
O regente,
Dtiiiz Ignacio P. dos Santos.
Movimento do hospicio de alienados na Mise-
ricordia do Olinda, do Io ao ultimo de setembro de
1869.
Existiam 30 homens e 46 mulheres, entraram
4 homens e 2 mulheres, sabio 1 homem. inorrcu 1
mulher, existem 33 homems e 47 mulheresTo-
tal 80.
Existem II cmpregados neste estabclecinK.ito, 1
homens e 4 mulheres, sendo: 1 regente, 1 medico,
1 capello, porteiro e sachristfio I; 2 eufermciros,
1 barbeiro, 2. enfermeiras, 1 rodeira e 1 cosi-
nheira.
Foi visitado o mesmo estabelecimento pelo res-
pectivo medico o Sr. Dr. Firmo, no* dias 3, 7,10,
15, 2". e 28, as 10 horas 11,11 1/2 e 12 da ma-
nilla.
Advertencia.
Entraram i homens, 1 no dia 2 de nome Anto-
nio Joaquim de Oliveira, pardo, outro no dia 3 de
nome Marcellino Jos de Sant'Anna, tambem par-
do, outro no dia 4 de nome Izidoro da Paixo,
preto e o outro no dia 10 de nome Sebastian Gomes
do Souza ; assim como 2 mulheres, urna no dia 21
e outra no dia 26, de nomes Julia Bebiana de
Castro Fonseca e Romana Maria Bandeira de Melle)
e Souza, ambis branea, sendo a primeira solteira
e a segunda casada.
Sabio curado no dia 5, Luiz Francisco Roberto,
pardo, solteiro, de 28 annos de idade, natural do
Recife, entrado a 10 de junho do anno cor-
rente.
Fallecen no dia 26, Rosa Maria da Conceieao,
preta, solteira, de 70 annos de idade, natural da
frica, de hydropezia, entrada a 25 de outubro do
anno prximo passaio.
O mordomo de mez,
A. J. Gomes do Coneio.
O regente,
Luiz do Reg Barros.
CEMITERIO PBLiCO.-Obituario do dia 24 do
jrrente :
Joao, Pernambuco, 3 mezos, Boa-Vista; espas-
mo.
Um homem, 4o annos, Recife; asphixiado por
sabmersao.
Benedicto,',, annos, Boa-Vista ; febre continua.
Joaquina, frica, 40 anno.,, solteiro, S. Jos ;
erypela.
Thomazia Augusta Rosa da Assumpcao, Per-
nambucu, 28 annos, casada, S. Jos ; parto.
Jo- Ferreira de Arimathea, Peraambuco, 18 an-
nnos, solteiro, S. Josa, tysica pulmonar.
29
Jos, frica, 40 anno*, Boa-Vista ; anemia.
Rosa, Pernambuco, 5 mezes, Boa Vista; tosse
convulsa.
Vicencia, Pstnambuco, 2 mezes, Recife ; pneu-
mona.
CINARA MUNICIPAL
SE63AO EXTRAORDINARIA DE 22 DE SETEM-
BRO DE 1869.
PnESU>ES0l\ DO SR. DR, SOCZA LFO.
Preseutes os Srs. Dr. Moscoso, Gameiro, Dr.
Barros Brrelo, Dr. Pitonga, Dr. Seve e Sonza
Magalbaes, faltando com cansa os mais senho-
res, abrio-se a sesso.
Foi lida e approvada a acta da antecedente.
L-se o segainte
EXPEDIENTE.
Uin offlcio do Exm. vice-presidente da provin-
cia, de 13 do jrrente, transmittindo por copia
cmara para eu conheeimento o acto da mesroa
dala peto qnal esolveu approvar provisoriamente
nos termos do arL 2* do decreto de 85 de outubro
de 1831 "a postura addiciona'., a que se refere o
Ocio da mesma cmara de 1 deste mez, sob n.
75.Inteiradii, publique-se, e reraettam-se coplas
aos flcaes o o engenheiro.
Outro do mesmo, de 20 do correte, recommea-
dando a ciniara a remessa com a possivel brevi-
dado, da iiiformaeao exigida em offlcio da presi-
dencia de 17 de agosto prximo lindo, relativa-
mente ao pon :o de partida dos trilhos urbanos do
Ilecie Olinda.Que se setisfaca.
Outro do director da reparticao das obras publi
cm, eom despacho do presidente, mandando infor-
mar obre a representa?* de diversos proprieta-
rioe de sitios o terreada em Santo Amaro das Sa-
linas, solicitar do que se mande sobr'estar na exe-
cneao da penie da estrada para o cemltero publi-
copor ser dita obra prejudicial a esses terrenos.
Ao engeabtiro cordeador.
Urna peticii de Andr de Abrcu Porto com des-
I Kewdencia de 15 do crreme, mandan-
rrnar eobre a pretenca) do supplicanto, re-
ate ai previlegio para assenlamento das
s pela cidade a imilacao dos qne
I Janeiro A' coramisso de edifica-
da! outrtii exis#trs ib sino rrer.Conco-
deu:So.
Outro de mesmo, Informando o reqnerimento iie
Maria da Concco Figueiredo, cumpro-lhe disir
que nada tem a oppor.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento le
Francisco da Silva Ferreira, declara que nao la
inconveniente em se conceder o que o supplicanto
pretende.Concedeu-so.
Outro do mesmo, informando o requenmer to
de Joaquim de Souza Maia, tem a dizer que nio
ha inconveniente em se conceder o que pedo O
supplicanto.Concedeu-se. ,
Outro do mesmo, informando sobre o que pide
o bario de Canpo Verde, eumpre-lhe dizer c ue
nada tem qne oppr.Mandou-se cordear.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
r\dro Rodrigues da Silva, tem a dizer que n ida
ha que oppdr a pretencao do supplicante.(.once-
deu-se. .
Outro do mesmo, informando o requoiimento ae
Manoel Peregrino da Silva, diz aue nada tem a op-
pr dando-se-lhe cordeacao.Mandou-se cordi ar.
Outro do mesmo, informando o reqnerimento
de Antonio Joaquim de Sant'Anna, declara ijue
nio ha inconveniente em se conceder oquepade
o supplicante, dando-se cordeacao para o muro.
Mandou-se cordear.
Outrodo fiscal da freguezia do Recife, dando a
razio porque soraente duas vezes tem alli sid)
cumplido o disposto no art. 88 do titulo 4* das
posturas de 30 de junho de 1849.A' commi isao
de polica eom os papis relativos ao cirurgiao da
cmara.
Outro do fiscal da freguezia de Santo Antonio,
dando resposta ao officio que Iheoi dirigido rela-
tivamente ao cumprimento dos arts. 21 e 22 das
posturas de 30 de junho de 1848, declarara que
os mesmos arts. tem sido exactamente obsrvalos.
A' mesma commissao.
Outro do fiscal da freguezia da Boa-Vista, coiu-
municando em observancia do quo Ihe fora ej.ifi-
do por offlcio de 9 do corrente, declara que^ts
arts. 21 e 88 das posturas de 30 de junho de 1848
tem sido fielmente cumplidos.O mesmo destino.
Outro do mesmo, declarando que desde 1843 a
estrada que conduz ao cemiterio, |e onde o ni iga-
deiro Joaquim Bernardo de Figueiredo pretmde
construir um muro, est constituida serrido pu-
blica.Ao advogado.
Foi approvado um parecer da commissac de
edilicacao, no qual declara a sua opinio acerca
de que se deve informar a presidencia relaliva-
mente ao comeen dos trabalbos da companhia dos
trilhos urbanos desta cidade a Olinda.O Sr. Dr.
Barros BarreW, membro daquella commrisao,
logo que se traton do parecer citado, declare u-se
suspeito na quesiao, pelo que deixoude assign;i-lo.
Foi tambem approvado um requerimento do Sr.
Souza Magalhaes, para que se recommende ao fis-
cal da freguezia dos Affogados que d cumprimen-
to as posturas, visto como o Diario de Pi/iomou-
co publica um annuncio de que na dita freguezia
os a:iimaes invadem os sitios, produzindo da mno
aos seus proprietarios.
O Sr. Dr. Barros Barreto fez o seguinte reque-
rimento. Requeiro que se annuneie o forueci-
ment de papel; livros, tinta e o mais qua fr
necessario para o expediente e servico desta
cmara.Paco da cmara, 22 de setembro de
t 1869.-jlf. de Barros Posto em discussao,
fui approvado, devendo a commissao de pe licia
formular a base. .
0 Sr. Gameiro requereu, e foi approvado, que
o fiscal da ireguezia de Santo Antonio informe o
estado em que achou os acougues, praca da fari-
nha e mercado do peixe da freguezia de S. Jos
durante os dias que os fiscalisou.
Approvou-se o parecer que se segu da com-
missao de polica. A commissao de polica,
quem foi presente o pmjecto do vereador B.
t Barreto acerca da limpeza da cidade, de opi-
no que seja elle adoptado como base pan ser
c annuncada a contrataeao da limpeza da ciliado,
t Paco da cmara municipal, 22 de setenbro
de 1869.Dr. Lobo Moscoso. Mandou-s3 ex-
pedir ordem ao engenheiro para orear por partes
o servico, e bem assim a remo^o do lixo.
O Sr. Dr. Moscoso, membro da commissaj en-
carregada dos negocios do cemiterio pul)llco,
apresentou tres pareceres relativos aquelle estabe-
lecimento, e foram 03 mesmos approvados.1.
Para que se fagam annuncios para coniratir-se
a quantidade de cal, areia e tijollo, neclssar a ao
consummo do cemiterio.2."Para que se man-
de fornecer ao administrador do mesmo cemiterio
urna nota de todos os terrenos c- ncedidos no dito
estabelecimento aos particulares.Que a respeti-
va commissao, ou outra quo fr nomeada, mar-
que o lugar para deposito dos ossos, pelos quaes
nao houver quem procure, e que se pennitu que
o administrador annuneie neste sentido nos jor-
naes.Para que sejam numeradas as sepulturas
commnns por moto de urna cruz de ferro le 25
centimetros de comprimonto, pintada de preto
com o numero de braoco.Finalmente qne se re-
commende ao mesmo administrador que faca exe-
cutar quante aos carros, fnebres o que estk de-
terminado no regulamento e posturas.3."Para
que se mande construir mais catacumbas no ce-
miterio publico por conta da cmara, visto ser
iasufffciente o numero das existentes para as ne-
cessidades que apparecem.
Mandou-se remetter a commissao de policia urna
petico de Pedro Americo da Gama Duarte o ou-
tra ae Jos Mendes Salgado.
Determinou-se qu llcassem ainda espadadas
para o da 29 do corrente as arrematacoes dos
impostes de afericao dos pezoi e medidas, 500
reis por cabeca de gado morto para o consumo
das freguezias de fora da cidade e de cen reis
por carga de farinha e outros leguines quo vie-
ren) aos mercados pblicos.
espacharam-se as peticCes de Antonio Ferrei
ra dos Santos, Antonio Joaquim de Sant'Anna,
Angela Maria do Espirito Santo, Antonio Jos>5 di-
mes do Correio, Antonio Moreira Reis, Antonio
Jos Rodrigues de Souza, Antonio Joaqui n de
Vasconcellos, Antonio Francisco dos Santo Fci-
teza, Antonio Goncalves da Silva, bario da Sole-
dado, Bartholomeu Torquato do Souza e Silva,
Bento Alves Machado Guiraares. Bernardino Jo
s de Medeiros, bario de Campj-Vere, bario do
Livramento, Bento E>tolano de Santiago, Cosme
Jos de Freitas, Francisco da Silva Terreno, Fran-
cisco Ferreira Balthar, Francisco Moreira da Cos-
t, Francisco Ignacio da Cruz e Mello, Felo: Lins
Cavalcante, Francisco Flix Goncalves, Flix Pe-
reira da Silva, Francisco Jos de Araujo, F oren;
tino Pereira de Sonza, Florinda Francisca da Con-
ceicao, Francisco Pedro da Cost Heitor Sanipa\v,
padre Ignacio Francisco dos Santos, Ismael Cezar
Duarte Ribeiro, Joaquim Jos Martins, Jos Igna-
cio Pereira da Rocha Jnior, Jos Ricardo Colho,
Jos Ignacio cTAvila, Joaqnim Antonio Pi reir,
Joao Machado Soares, Joaquim da Silva Reg,
Jos Ferreira Campos, Joao Carneiro da Silva,
Lourenco Ribeiro da Cunha Oliveira, Manoe'a Ma-
ria da Conceicjio, Manoel Alves Barbosa, Manoel
Peregrino da Suva, Manoel Antonio de Alcntara,
Manoel Antonio Correa, Manoel Joaquim Baplisla,
Olympio Goncalves Rosa, Rufino Manoel da. Cruz
Cousseiro (2), Satyro Seraflm _da Silva, Severina
Francisca da Cost, Simio Pereira de Castro, Tho-
maz de Aquino Cezar, Umbelina Maria Ayres de
Souza, Vicente Ferreira da Cost (2), Vicente Jo-
te de Oliveira (2), e levantou-se a sessao.
Eu Francisco Canuto da Boaviagein, societario
a subscrevi.
Uanoel de Barros Brrelo, pr-presidente.
Jos Maria Freir Gameiro.Dr. Prxedes Gomes
de Souza Pitonga.Flix Francisco de Souza Ma-
galhaes.Dr. Joao Maria Seve.Dr. Pedro df
Atkayde Lobo Moscezo.
Que na campa silenciosa
Bulamos co'a nossa mao.
Fujames do cemiterio,
Deixemos sen corno aqui;
Fujamos deste mysterio
Que a morte conten em si.
A brisa passa medonha
,a aaa*Moipa tristona*,
A sombra feral bisonha
Dafuette c\preste alli...
Agora por despedida
Vamos deixar um adens:
Oremos com voz sentida
Por elle nos pes de Deus.
Fujamos do cemiterio,
Que neste pavor funreo.
Os mortos dormem ora mysierio
No fundo dos mausoleos.
Reoie, 30 de setenbro de 1869.
J. Soares da Franca.
200 vassour-S de timb ou junco.
Asfessoas que quizeren vender os objectos
achna declarados, apresentera suas propostas na
sala do conselho com a^ respectivas amostras, as
II horas no dia 5 de outui fp futuro.
Sara do eoasellio de-nombras do arsenal de
guerra do Pernambuco 19 de setembro de 1869.
Hyjlno Jos Coelho.
Coronel director interino.
Jos Baptisla de Castro Silva,
Secretario.
i
Pela secretaria do governo se convidara os
Srs. Jos Francisco do Reg Barros, Augusto Ce-
sar Pereira dei Mendonca, JLuii Augusto Coelho
Cintra, hachare I Bernardina de Sena Dias Jnior,
Ernesto Augusto de Attayde, bacharel Jos da
Cost Camlho Guiraares, Manoel Jos de Olivei-
ra Miranda e Leopoldino Antonio^ da -Fonseca
irem ou manda rom a administradlo do eerreio
pagar os portes de seus requerimentos encaminha-
dos ao ministerio da Rustica para que possam ter o
conveniente destino.
Dr. oaquim Cerreia de Aranjo,
Secretario.
COMMERaO.
Novo Banco de Pemamfiuco
em liquidagilo, 3 de agos-
to de 1869.
Os Srs. accionistas podera receber o
sexto dividendo de um e meio por cento
do capital: s quarta-feiras a sabbados.
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco, em liquida-
co,24 de setembro de 1869.
Pela caixa Uliari se faz; publico que as
notas de sua emiss3 de Wlor de 20^000,
da n. i 17,501 por diante.e que esUto sendo
substituidas na thesourarijt geral pelas di-
laceradas, n3o sao rubricadas, e smente
assignadas por um director do banco, e
pelo liquidante da caia abaixo assig-
nado.
Ignacio Joaquim de Souza Isao,
Al.PANnRftn.
36:9&3#775
42:662*886
LEILiO
ALFANDEGa.
Hendiraenlodo dia 1 a 29. .
(dem do dia 30.....
779:6i6-iOI
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
48
341
-----386
423
Voluntes entrados com fazendas
dem idem cora gneros
Volnmes sahidos com fazendas
dem idem cora gneros 346
Descarregati hoje 1* de outubro
Patacho inglezReis Lee mercaduras.
Escuna ingleza=6<,sioidem.
Barca inglezaZepherinaidem.
Lugar norte-allemaoBcrthocridem.
Escuna inglezaBaffindem.
Brigue inglezJVcabacalho.
Patacho inglezHaideeidem.
Brigue austraco.Va/ai* S farinha de trigc.
Escuna inglezaPandorafarinha de trigo.
Escuna austracaEUna P farinha di trigo.
Brigue norle-allemao WiUebaldtabeado.
RECEBEDOHIA DE RENDAS INTEHNAS
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento dadla 1 a 29. 3J:W?*?1
Idem do dia 30...... -4:961*349
GE-
OO0IBRTO
Vocal e instrumental
* SABBADO 2 DE OUTUBRO DE 1869.
Era beneficio do Sr. Gialdinio Gialdini, maestro
da companhia liryea italiana, da prima dona a
Sra. D. Clementina Amaldi, e o Sr. Leonida Bos-
cbtfi 1* bartono, no sali do Club Pernambn-
caao, que foi.para isso oUerecido aos beneficia-
dos pelo emprezario, gratuitamente.
Os beneficiados para abrilbantr o entretimento
inclniram no seu variado programma abaixo,
uma.fantazia para piano que sera executda pela
Sra. Amaldi, o outra para rebeca pelo Sr. Bos-
chiai.
Prograaama.
i* PARTE.
l. Symphonia da opera Guilberma Tell para
piano ecutada a quatro maos, pela Sra Amaldi
e Gialdini (Rossini).
1* Romance da opera J. Normann a Pars can-
tado polo Sr. Boschini (Mercadante).
3.* Grande phantasia para clarineto, tirada da
opera Belirai, Beatrice de Tenda executda pelo
Sr. Mrtins.
4. Aria de Ombre, na opera Dinorah, cantada
pelo Sr. Amaldi (Mayerben).
3. Phantasia da opera I. due Fosean, execut-
da na flauta pelo Sr. Candido filho.
6.* Dneto da opera H. Trovatore, cantado pela
Sra. Amaldi e Boschini (Verdi).
2. PARTE.
1.* Grande phantasia para piano executda pela
Sra. Amaldi.
8.* Aria da opera Mara de Roban, cantado
pelo Sr. Boschini (Donisetty).
3.* Grandiosa aria da opera La Semiramide,
canuda pelo Sr. Amaldi (Roesini).
4.* Phantasia para rebeca, tirado das epras
Joanna d'Are e Nabucadonosor, executda pelo
Sr. Boschini (Bartellnni).
5. Romance Erituche raacchiasi quell Angelo,
da Opera um Bull in maschera, cantado pelo Sr.
Boschini.
6.* Carnaval de Veneza para flauta, executda
pelo Sr. Candido filho ( Briccialdi).
7. Dueto da opera Barbeiro do Servilha, can-
tado pela Sra. Amaldi c Boschini (Rossini).
Principiar s 8 horas em ponto.___________
Para o Rio Grande do Sul,
Vai seguir com brevidade o brigue porluguez
Boa Sorte, capitao Loureiro, recebe algnma carga
a frele a tratar no escriptorio de Amorim Ir-
maos 4 C, ra da Cruz n. 3.
de no\ i:is
a saber : urna mobilia de amarello, um guarda-
roupa de dito, urna comra >da de Jacaranda, um
toilette de mogno, um lavatorio de amarello com
espelho, 4 espelbos com moldura domada, um
candieiro a gaz, urna commoa de amarello, urna
mesa grande de dito, doua consolos de dito, dous
aparadores de dito, diversas cadeitas de dito, duas
ditas de viagem, nm relogia da cima de mesa,
urna cama franceza de amarello, nm apparelhn de
porcelana "para jantar, carrafas, copos, clices,
compoteiras e escarrndeiras, um grande trem de
coziuha, duas badas de net.il, diversos quadros,
dous pares de lanternas, nm tpete grande e qua-
tro pequeos.
Na mesma occasio serio vendidas diversas ma-
chinas de photographia, grande quantidade de
molduras para retratos de todos os tamaitos, e
uma porcio de bringuedos para enancas
Terca-feira 5 do corrente.
O agente Martins far Inilio por ordem de uma
familia que se retiro para o Ceara, dos movis
cima, os quaes pdem ser vistoa ra do Impe-
rador n. 1G : o leilao ter lugar logo s 10 horas
do dia cima.
LEILAO
J9:460/]4,'l
fill PARA1I1BA
0 leilao dos sobresalentes e mantimenlos da ga-
lera ingleza Lancashire, annunciado para hoje 37
do corrente, fica transferido para sesta-feira 11
da outnbro.
AVISOS DIVERSOS.
Vende-se um bom cavallo de sella, de rouito
bons andares e um cabnolet de 4 rodas, com os
arreios em perfeito estado: a tratar com o dono
na ruadas Cruzes 33 taberna.
-------------------------------------------------
Preciosa publicado
jurdica.
ComnrnUaiio' do cdigo criminal Portuguez
e irasileiro.
Vende-se na lojn do Sr. fleraclio Paula
Monteiro, a ra do Imperador n. 71, a
importante e modurna obra sob o titulo de
annotaces ao cdigo do commercio portu-
guez em 6 volumi pelo Exm. Sr. eonse-
iheiro Dr. Diogo Pereira Forjaz de Sam-
paio Pimentel, lenle cattiedratico na univer-
sidade de Coimbri. Os wbidos crditos
de que goza muito merecidamente aquello
eximio commercialista por si s bastariam
para recommendar tao importante obra,
quando noconcoiresse ma panf isso a
grande vantagem ie ser um ptimo com-
mentario ao codito commercial brasileiro
(na falta absoluta que ha de qualquer outro)
pala mxima bomogeneidade de entre muitas
das suas disposiciies, e as do aencionado
cdigo portuguez, que Ihe servio de texto.
Correi preawroso:;, distincta mocidade do
4o anno daraeuldade de Direito desta c>-
tdade e netaveis jetos, a prover-voe desso
poderoso auxiliar para vossos trabalhos da
sciencia,' pelo preco commodo de 20^
oda a obra em 6 vol.
Na travessa da roa Bella n. 18, engomma-se
para homens e senhoras, e cosem-se obras de al-
faiate, dando-se fiador. ________^_^__
Deseja-se saber aonde mora o Sr. Joaquim
dos Santos Araujo ou Amida, para negocio de
seu interesse.____
AVISOS MARTIMOS.
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 30.
Rio do Janeiao 17 dias, escuna hollandeza S.
Pelersburg, de 885 toneladas, capitao F. Dyks-
tra, equipagera 6, em lastro ; a Johnston Pater
&C.
Portos do norte9 dias, vapor brasileiro Cwira,
de 999 toneladas, commandant- o primeiro te
nente P. H. Duarte, equipagem 62, c?rga varios
gneros ; a Antonio Luiz da Oliveira" Azevedo
4C.
Liverpool2't dias, barca ingleza llermionc, de
383 toneladas, capitao J. Gregory, equipagem
16, carga varios gneros; a Jolmsten Patar.
4 C. '
Sanio sahidos no mesmo dia,
Portos do norteVapor brasileiro Toe ntins, com-
mandante Jos Mara Ferreira Franco, carga
vanos gneros.
Rio Pormoso e portos intermediosVapor brasi-
leiro Parahyba, commandante Mello.
Penedo e portos intermedios Vapor brasileiro
Giqui. commandante Azevedo, carga difieren-
tes gneros. .
Granja e portos intermedios .Vapor brasileiro
Ipojuca, commandante Moura, carga varios g-
neros.
ParahybaBarca ingleza Eva, capitao M. Nald,
em lastro.
Aluga-se um moleque para servido de casa:
a tratar na ra do Imperador n. SO.__________
TulK^ar^d^ilv!ouTe^nmiuSoan;s
da Silva Jnior, Jos Antonio do Paula Madura-
ra e Cunha Irmaos & C, filhos, sobrnho e amigos
do Sr. Manoel Antonio Soares da Silva, fallecido
a 4 de setembro prximo passado, na cidade do
Porto; rogam aos seus amigos e aos do finado a
sua assistencia a uma missa com que fazem suf-
fragar-lhe a alma, s 8 horas da manba do dia 4
do corrente, na matriz do Corpo Sanio; pelo que
desde j protestara o seu reconlieciraento.______
Publleavio Iliteraria
sob tHlo de MeMsria do
Boa Vests do Monte, eaa
Braga.
Aclia-se venda na toja da roa do Crespo
n. 25 A, esquina da do Queimado, a pri-
morosa MeSnoria do Bom Jess, do Monte,
em Braga ornada de gravuras fina, se-
gunda edicSo, obra da penna de ouro do
mui Ilustrado lente da universidad*) de
Coimbra, o Exm. Sr. conselbeiro Dr. Dio-
go Pereira Forjaz de Sampaio Pimentel.
Quem tiver noticia da extraordinaria devo-
(2o que existe em Portugal para com
aquella milagrosissima imagem, allumdo
sempre para o seu magestoso templo em
romaria, o numeroso povo de todas as
partes desse reino; quem souber avahar
as brilhantes descripcoes, e o bello estudo
daquelle conwmniado jurisconsulto e eximo
litterario portuguez, nao deixar de procu-
rar, quanto antes, prover-se de um exem-
glar da dita memoria, pelo diminuto prego
de ;{.>, na toja cima indicada, onde j ha
pequeo numero dellas.__________^^

Caixeiro
Precisa-se de um caixeiro que tenha p. tica de
taberna e armaren) de carne, e que d iador a
sua conducta : na ra da Praia n. 8. _____
Ama de leitc.
Na ra da Palma n. 57 precisa-se de
de leite que nb traga, filhos. ____
uma
Rio de Janeiro.
Para o indicado porto, pretende seguir eam
muita brevidade o brigue nacional Isabel, por ter
a maior parte da carga engajada, e para o pou-
c-i que lho falta, trat-se com os consignatarios
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, ra da
Cruz n. 57, primeiro andar.__________
Eiode Janeiro
Para o indicado porto pretende seguir com mui-
t brevidade a barca portugueza S. Joao, por ter a
maior parte de seu earregamento engajado, e para
o resto que Ihe falt, trata-se eom o consignatario
Joaquim Jote Goncalves Beltro, ra do Commer-
cio h. 17.
Companhia aDieriean* e brasilei-
ra de paquetes a vapor.
r~
ECITAES.
De ordem do IUra. Sr. conselhelro inspector da
thesouraria de fazenia desta provincia se faz pu-
blico que a arrematacao das pedras de alvenaria
e cantara em bruto existentes as proximidades
da fortaleza do Bruna que deveria ter tido lugar
no dia 29 do expirante mez, fica transferida para
o dia 8 de outuoro prximo vindouro.
Sacrctaria da thesouraria de fazenda do Per-
nambuco, 30 de setembro de 1869.
Servindo de official -maior,
Manoel Jos Pinto.
53*15*
ft\ chefe de policia, aceusando a re-
? OalSo, qnea cmara ihe dirigi em 13
coramuniea haver expedido aseon-
Meas a toda as autoridades polieises
do* OXMdffe par> facera ^-vtatoi-que
laacaroB as tlnnajBkura inlumueao de cala-
veree do cern rio poblico, as deefaracoes da que
trata o ref.-ni offlcii. m- irada
Ou ^>ttPL cordoador, rafbrmaaado
sobre o reifotnaieBto 8 Cosme Jos de Preas,
diz que nada ta) tjuo oppr a pretencao do aup-
fUcante, ojibIHro elle a casa ao aUnbameota
PUBLICACOES A PEDIDO.
Una saudade desfolkaola sobre
o tmulo do Jo ve a Luiz Ito-
mo de ouza AbreH e 1.1 ata,
offereelda a sna excelleatlissl-
ma familia.
A morte a confirmacio da
eternidade; e a campa, a rocha
mysterosa do ar da vida onde
naufraga o cadver.
(no AUTon.)
Sobre a campa do finado
Nao devoraos mais chorar;
Urna saudade singla
Sm, devemos desfolhar.
Elle foi por Deus querido,
Tal decreto foi curaprido;
lauto que Tantos cingido
Foi no eeo desan#r.
Portanto cale-so o pranto
Chorado aa Ierra em vio;
E caa o dorido manto
8ne aos tabre o coraeio.
ma leabraaca sandusa,
V a tor mais preciosa.
At o dia i de outubro o perado dos portos
do sul o vapor americano South America, o qual
depois da demora do eostume seguir para New-
Yera, tocando no Para e S Thomaz ; para fretes e
passagens trata se cora os agentes Henry Forster
& C, ruado Trapiche n. 8.
LEILOES.
DECLARAGOES.
O administrador da recebedona de rendas in-
ternas geraes faz publico que neste corrente mez
.de setembro e no de outubro prximo futuro, qne
os contribuales do imposto sobre industrias e
proi>sdes, residentes as freguezias da eidade e
as de lora, teem de pagarlo, Iivre de multa ; lin-
do, porm, o referido praso, ser pago com a mul-
ta de 6 0(0.
Recebedoria de Peruambco, 18 de setembro
de!8G9.
Manocl Carneiro de Souza Lacerd-i
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife precisa contratar com quem
se queira encarregar de fazer sua enst as obras
de que necessita o sobrado n. 37 da ra da Moe-
da, concedendo ella, alera de outrae vantageas, o
arrendamento por grande numero de annos.
Recebe para isto empostas ora cartas fechada?,
na sala oe suas sessoes, devendo os pretendentes
examinarem as obras de que earece o predio.
Secretaria da Santa Ca>a de Misericordia do
Rocife, i de setembro de 1869.
Oesflriyo,
Pedro Rodrifu de Souza.
Iusoeeeo do arseaal de
narioha.
Faz-se publico qne a comaissae de peritos,
examinando na forma determinada no.regnlamento
annexo ao decreto n. 1324 de S de fevereiro de
1854, os cascos, machinas, ealdeiras, apparelhos,
mastreacSos, velamos, amarras e ancoran doe va-
pores Cwurtpe e Maniakk da companhia Pernam-
bucana de naveticio eostelra, Camaragibe ettr
leque da companhia Vigilante de reboque, achou
todos esses objectos em estado de poderom o* va-
poree continuar no servico em qne se empregam.
Inspec;o do arsenal de marinba de Pernambu-
eo 38 de setembro de 1809.
O inspector,
_____________H. A. Barbosa de Almekla.
Consdhode compras do arsenal
de guerra.
O conseibo de compras do arsenal e juern
precisa comprar o seguinte : V
0 duxias de taboas de pinho de 3|4 de srosaura.
10 uuaias de fnlhaa de papel Uxa suroiaa.
3 duxias aeJJmas mnoaa triaaf otares sortaa de
5 a 6 pollogadas.
IKr moTels, lotiza c vid >-os.
A SABER:
Um piano forte, 1 harmnico, 1 mobilia do Ja-
caranda, 1 dita de raogno, casticaes com mangas,
cndieiros a gaz, 1 rico espelho com moldura dou-
rada (grande). 2 cadenas do balanco, descancos
de pes 1 cama franceza, 1 toilet, 1 guarda ves-
tido de mogno cora cspeltio, 1 berco, 1 guarda
roupa. 1 commoda, 1 santuario de Jacaranda, 1
machina de costura,
Uma mesa elstica, 1 guarda louca, 2 appara-
dores 1 sof, 12 cadeiras differentes mesas, lou-
ca, apparemos para toilet, copos, clices, garrafa,
compoteiras, 2 duzias de garrafas com vinho do
Porto, 1 cama de ferro, 1 quartinheira, 1 cabido,
1 jardineira com pedra m rmore, 1 palaquim,
1 burra pr.iva do ogo, 1 caixa com arreios de
metal para 1 cavalloe antros objectos.
HOJE. m
no sobrado da raa do Imperador n. 29.
O agente Pinto autorisado por uma familia qne
reti>a-separa o Para, far leilao dos movis e
mais objectos cima descriptos pertencentes a sua
casa de campo, os quaes objectos sero transpor-
tados para obrado' da ra do Imperador n. 29,
on Principiar as 10 horas.___________^_^
Aos pais de familias.
A abaixo assignada, competentemente autorisa-
da pela directora geral da instrueco publica, en-
sina primeiras letras, todo trabalho relalivo a agu-
lhas, msica comprehendendo piano e canto, e
francez. Os seuhores pais de familia que se qui-
zerem utilsar de seu prestimo, confiando-lhe suas
meninas, podem dirigir-se ra do Vigario n. 10,
2 andar. A abaixo assignada nao somonte recebe
algumas externas como internas, e por honorario
razoavel.
Josepha Maria Souto da Costa.
ATTENCO
o
Fugio no dia 16 de setembro corrente o preto
crioulo Julio, com os signaes seguintes : altura
regular, pernas arqueadas, usa suissas, tem 45
annos de idade, pouco mais ou menos. Este es-
cravo perteneen e foi comprado Sra. D. Aihana-
zia Maria do Espirito Santo, viuva de Joao Manoel
de Souza Vianna, moradora no Curato de Bom Jar-
dim. Suppoe-se com fundamento, que este escravo
se tenha dirigido para aquella comarca, bem co-
mo ha razoes para supnor que elle alli esteja
acontado em casa de algum prente de sua ex se-
nhora : por isso roga-se s autoridades policiaes
e capitaes de campo o favor de o capturarem e
enviar ra Nova n. 46, onde so indemnisar
qualquer despeza, e se gratificar, sendo mister.
A abaixo assignada protesta de pelos meios legaes
proceder contra quem quer que tenha dado cauto
ao referido seu esi-ravo, por isso que est convicta
de que o dito escravo fra seduzido para fugir.
Maria Carolina F rreira de Carvalho.
SANTO ANTONIO
Na ra das Cruzes n. 2, travessa de S. Francis-
co, acha-se aborto o novo deposito de longa fabri-
cada na villa do Cabo, por cont do mesmo fabri-
cante Joo Travassos, cuja louca j bem conhe-
cda por suaquaiidade, j no fetio e j no estriar
o adoear a agoa, assim como vidrada para fogo e
secco," tigelas e panelas de varios tamanhos, assa-
deiras e fregideiras. buiocs para manteiga, ouri
n>9 para aBsento, jarros para flores, o finalmente
tudo que se fizer preciso para arranjo de casa, por
precos regulares, segundo a quahdade c valor do
effeito. O fabricante proprietario adveite ao res-
peitavel poblico, qne de sua efflcina, desta data
em diante, nao satair louca alguma seno para o
seu depesito na dita ra das Cruzes n. 2, onde
vende a retalho e por grosso a qualquer pessoa
que procurar, e prometi satisfazer a todos : e
desde j protesta contra qualquer allegacao de re-
meesa reeebida em directa para qualquer outra
parte que nao seja para seu deposito nest praca.
Para conheeimento de todos faz este que assigna.
Villa do Cabo Io de outubro de 1869.
O fabricanteJoao Travassos.
I?.
N P1
5
' a
2
a
o i. g "*
* 5" 2
1 ~8
| 2 S o
< a i 2.
333
6 = ?.
B.8
si
us
3 -n s
1

. LEILAO
Em continuapo
Do variado deposito de louca.
vieres, porcelanas e erystaes
sito i
Roa da Cadeia n.
' HOofaG
engente Oliveira continuar o
tigos supra meneionados, era lotes a vontde dos
pretendentes, as II.horas da manhaa do da
6.
leilio dos a-
exta-feira Io de outubro
LEILAO
DE
30 peqas de esleirs para forrar
salas
Terfa-fflira 5 de outubro.
as 11 horas em ponto
O agente Pialo far leilao por cont o risco de
quem perteneer de irinta pecas de esleirs para
forro de sala, a II horas do dia acusa dito no
armateai do sobrado da ra da Cruz n. 15
Jaboato
O abaixo assignado veno protestar sobre a phi-
lantropia de que este jornal, deu noticia em prin-
cipio do corrento mez ; (sem duvida mal informa-
do o seu redactor) de ter D. Joaquina Maria do
Espirito Santo, alforriido seus escravos, pois que
sendo esta senhora casada com o abaixo assigna-
do muitos annos, e nao tendo havido entre elles
separacao de bens e nem contrato algum de es-
cripturas de barras, desquites, etc., nac pode era
face das nossas leis allomar oudispor dos nossos
bens, c eulo s pode a isto attnbuir aos conse-
Ihos que sem duvida recebo ella de seus sobri
nhos, que tudo isto movera, para locupreta-
rem-se dos servicos desses alfornados, e na mor-
te desta senhora, constitu rem-se seus herdeiros,
visto que nao tomos filhos, e nao prevalecers
soppostas alforras pelo que faeo publico da I-
legalidade de semelbante attentado as leis do paiz,
e protesto desde j contra os autores por qualquer
prejuizo, damno ou offensa que me possa resultar
era consoqnencia da desobediencia qne esta e
possa resollar dos referidos escravos para comigo,
pelo que peco as autoridades do paiz, garant-me
ao direito de miaba propriedade.
Pao Amarello no engenho Macue, 22 de setem-
bro de 1W9.
Manoel Joao de Oliveira Pina.
CASA FELIZ *""
Aos 20:0(104000
No Recfife arco da Coaceleioam. t
Os abaixo asslgnados tendo-se habilitado na
forma das leis tem exposto a venda os seus feli-
zes bheles das loteras do Rio de Janeiro na casa
cima aonde se pagarlo as sortes qne sahirem
no mesmo bilhete com o descomo da lei sement.
PREgOS.
Bilheto inteiro 24*000
Metos 12*000 .
Qoartos 6*000
E de 100* para cima a 22* o bilhete.
Flgneired" & Leite.
Manoel Antonio de Albuqoerque Machado,
profeesor publico de tncruiilhada da Baeannho,
fas sciente aoarespeitaveis habitantes, que se acha
eom sna anla abena na casa n. 1, no reiendo
Ingar.__________________________________
Ama.
Na roa da Cadeia n. 00 precisa-se de orna ama
para conbar.
3?o5
Fim
a a
ffl
3> =
M
m 5
-3 -
Vt
1

\Z 3
\
/



.ii
BMaTaaaBTJBanaa
Djiira d Prrnambuco Sexta fera 1 de Outubro de 1869.
s

I
Pao inglez
d oxcellente fabrico, lodosos dS*, das G as 7 ho-
ras da ftianMa,4ia ni* da dmeeiw n. 13.
Para o hospital dos lasaras precisa-*! d,' did
homein liva uu escraro, que entenda de coziolia
com perfrelo, e tenhs boa condoeta : a tratar
com o monlomo do mez ou cora o regente do
menino hospital, em Santo Amaro da< Salinas.
BEBERIBE.
Aluga-se ama casa na povoacae de Beberibe,
c*m trastes : na ra da Imperatriz n. 18._______
Irmaridaile de ossa Seobora do Rosario do
Corpo Santo.
Sao convidados o< irraaos desta respeilatei r-
randado a se reunir n no respectivo consistorio
no dia 2 de outubro, pelas 6 horas da tardo, para
ira mesa geni, so proceder a elnieao da mesa que
tem de reger a njesma innandade no futuro auno
de 1370.
Jos Antonio Fernandos l'radiijue,
_________________ Esorivo. '____________
0 Sr. Ildefonso o Ara ojo Chaves, chogado
hmlem do Hio de Janeiro no vapor Ibcmtins, por
muito favor dirlja-se ra do Imperador n. 12,
das lOJioras da inanhaa ao meio dia, cjuc imito
se Ihe desoja fallar a negocio de sen particular
interesse, e isto com urgencia, antes que se retiro
desta cidade a pessoa que Ihe dse ja fallar._______
Aluga-se una escrava seni vicios para o ser-
vico interno de urna casa de familia : quera a
pretender dirija- e ao largo da matriz da IJoa-vi-
(a n. 12, al as 9 horas da maiiha.
Aluga-se urna escrava que bi o ser viro ex-
terno o interno de uma ama : atra/. da matriz da
Uoa-vista n. 36, l* andar.
Carta
O Sr. Ip3 > Bautista Goimaraes teiu una carta
na ra da Praa a. 3._______________________
Precisa se do mu caixeiro que tenha pratica
de tiberna : na ra da Aurora n. 56.
Para festa.
Aluga-se nm sobrado de um andar na ra do
Amparo D, 22, em Olinda ; para ver, podem pedir
a chava na taberna do Sr. Guillierme. junto do
mo.'ino sumado, e para tratar, na praca da Inde-
pendencia, loja de calcado ns. 37 e 39.'
Precisa-se alugar rana ama forra ou escrava
que saiba engommar, cozinhar e comprar, da-se
bom salario : na rna do Pires d. 7Q.__________
O testamenteiro do fallecido subdito francez
Joao Vignes, convida aos deveJores do finado a
saldaren seos dbitos amigaveimente, do contrario
serao ajuizados sem excepoo algnma.
O advocado
Alfonso de Albuquerqne Moli mudou o seu es-
criptorio para a ra das Cruzcs n. 37. defronte da
typograplua do Diario.__________________^
SEGUROS
MARTIMOS
E
COITRAFOGO.
A Companhia Jnderanisadora, estabelecida
esLa. praca, toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias o mobilias: a
ra do Vgarion. 4, pavimento ter eo.
Precisa-se do um fornoiro e un amassador:
na padaria allomaa do Santo Amaro.
CASADA FMTDHA
Aos 4:000S
Billietes garantidos.
A. rna do Crespo n.23 e casas do costme
O abaixo asslgnado, tendo vrndido alm de ou- j
Iras soi/tes 2 qurtos n. 1389com t.OOOj da lotera
que se acahou de exlrahir a beneQcio da matriz j
do Jaboalao (121*) convida aos pnssuidores a
virem receber na conformidade do costume sem
descont algum.
Acham-se a venda os bilbettt da 3* parte da
lotera a benelicio da igreja de S. Goocalo do Re-
cife (122") que se extrahir no dia 0 do corrente.
Precos.
Os do costme.
Manoel Mr.rims Finia.
Advocada
O bacliarel Francisco Gomes Prente
mudou o seu escriptorio de advocada
para a ra do Qneimado n. 18 primeiro
andar, onde pode ser procurado das 10
horas da manhaa as 3 da tarde.
Attencao
Fiirtaram da estribara Jo engolillo Uucambiqua
(na cavallos. a saber : nm quaitii alasio, cora
tros pos calcados c a fronte aberta, j velbo o coin
varios ferros; mu castanho, grande, que anda
baixo o moio. com urna estrell' na testa, c tem
varios forros ; um castanho, pequeo e milito es-
perto, mas quarto e tein varios forros : quoiii
aehar estes quarlaos leve-OS ao engonlio Muoani-
bique a entregar ao dono, que ser recompensado.
Aluga-se urna rasa terrea, sita na ra da
Casa Forte confronte ao si:ie do Hoa Fama, por
cinco mezes' : queni pretender dirija-se mesma,
ou no pateo da l'ouha n. 10 (progresso).
Precisa-se do una ama para andar com una
menina reeom-nasddn, e tambem oompra-se urna
escrava que eozinhe : a tratar ua ra da Crdz n.
(, das 9 horas > 4.
Ama
Precisa-se de urna ama livre, preferindo-se por-
tuguen, para cozinhar em casa de hornera soltoi-
r : na ra da Cadeia n. 30, sobrado.
Olferece-se uma niulher idosa para ama de
casa hornera soltelro : na roa do Aguas Verdes
n. 43.__________________________________________
A companhia Pcrnambucana, nao tora envi-
da em expedir para Goyanna, no dia que se enn-
vtvncionar e as horas, o son vapor Parahpha, afim
de conduzir os passageiros que desejarem ir
assistir a IcstividaJo doorago aquella cidade. E'
porm, para esse fim mister que as pessoas inte-
ressadas e que assim o desejarem, eomdflreeara
noje no sea eserptor i para se enienderem res-
.peilo. o so fazerem os respectivos annuncios.
Joaquim Jos Gon
palves Beltrao
tUA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR I
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
eo do Minho, em Braga, e sobre os sejruin-1
'.es logares era Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de]Famalic3o.
Lamego.
Lagos.
Covilli3a.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
Na praca da Independencia n. 33, se d di-
mieiro sob pnhores de ouro, prata e pedras pre-
ciosas, e seja qual fr a quantia : na mosma casa
se compra e vende objectos de ouro e prata, e
igualmente se faz toda e qualquer obra de encom-
menda e todo e qualquer concert tendent.-.
mesma arte.
Aluga-se um sitio nos Remedios niargem
do rio, coin boa casa c bastante arejada, e com
vantagem, e entre os arw.redos que tom, encontra-
se para raais do 20 pos decoqueiros que j botam:
nj annazem de tnaleriaes na ra da Concordia.
Aluga-se uma preta moca para o servico de
uma casa e carregar meninos": a tratar na ra do
Hospicio n. 21.
Ama 20:5000 Ama
Na rui dos Piros sobrado n. 27 pagase 205
luensaes por uma boa cosinheira o se fr escrava
so pagara ma is, com tcnio que soja de boa en-
ducta.
O Sr. Augusto <;, de Mello L'Eraistre,estudan-
le do 4oanno da tacullade de direito, quelra vir
rna do Queiraado n. 29, loja de fazendas.
Na ra do Mondogo n. 61 precisa-se de um
liomem que entenda di plantao.oes para tratar de
um quintal.
A pessoa que olferece muito dinheiro por o
aJuguel da casa do pateo do Terijo n. 19, queren-
do comprar a arma<;o existente na mesma, cede-
s- a chave._____________________________________
Precisa-se de um criado para todo servico de
h)tel, paga-se bem, prfere-se escravo : a tratar
ni ra estreita do Rosario n. II, hotel Lisbonense
Notas das caucas filiaos do banco do Brasil
trocam-se com mdico descont, na loja de Manoel
Soares Pinheiro, praca da Independencia n. 22.
Na ra ireita, I )ja de calcados n. 32, pre-
cisa-se de dous ofliciaes sapateiros de ponto, que
: un peritos c assiduos, paga-se bem.
Alaga-se
nmaca a em Beberibe : a tratar cora J. I. de M.
liego, ra do Commercio n. 34.
Troco mido.
-r
Da-se bom premio por sedulas de 1.5000, 2;
55, 10 e 204 (nova estampa: nacasa.de Theo-
oo-ro Simn YERDADEIRO LE ROY
de mi;v*i:i, Dodeur-MMrda
Ru do Seine, 51, & PAHI:
'i
l-.m cada garrafa, -.al, mire a rollia t- o \ a--l azul
que Uva o ni en sinetc, um rotuio im rrssn eni :na-
reilo com o iMM lii uo.il do Carsam iciscj.
N.P. rmrt-
tcnrl'i sriin-.aliHra
d> S"(l rniims sn-
breparl*, acHtatel 8
a 60 Oas de v ta. I
ao m:*ximi>,goza-se I
do ab-tmii'iito c do 1
maior descont. 1
.Vl\
I'rocisa-se de uma ma livro para tratar de me-
ninos : na loja de livros ao pe do arco de Santo
Aatonio, ou na ra ao Hospicio n. 40
IIASSA e XAROPE
DECODEINADEBERTHEI
Preconisados por todos os mdicos contra os
DErLUXOS, CATHARROS, E TODAS AS
ir.RITAQOES DO PEITO.
N. B. O Xarope de Codeina que mtrtco a
Honra, alta bem rara entre os Medicamentot
novos, de ter registrado como um dos medica-
mentos ofliciaes do Imperio Francs dispensa
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da reprchensivel falsi-
ficacao que tem suscitado o feliz resultado do
Xarope e massa de Berlh somos Toreados a
lembrar que estes medicamentos ta justamente
conceiluados s te
tendeiu em caixin-
lias e frascos levando
a asignatura em
frente.
6, lite des coles, e na Ptiarmacia Central
de-C(aica. 7, Hite de Jouy, tm Paria, e em
I todasasruaiinacias principacsdnBiazil.
-rriLooi
N'ESTA ANTIGA E CREDITATA
FABRICA

IRC01TU SI C8IST1RTIII1TI 101 CIIFLITI IIITIIIRTO DI
CHPEOS DE SOL:
De todas as qualidades I
De todos os feitios I
De todas os precos I
RA DO CRESPO N* 4
XAROPE
VEGETAL AMERICANO
E S A LID ADE
BA RTMOLO M EO &
Cara a cura certa dai touei amigas e recentes, catarro! pulmonar, isthma; toase convulsa, catarro**
kroocLiu, o em oral contra todos os soUrimeutos das vas respiratorias.
DEPOSITO GERit
X :a3 o nr i c a j: d n o c a. r. i ^k.
34, RA LARGA DO ROZARIO, 31
PERNAMBUCO
A tberapeutic* das diversas molestias do peho, desda
a pharrngite ou mal da garganta at a tuberculaco
pulmonar, passando pelas diversas bronebites calarrhaes
o emphvsema acaba de ser enriquecida com mais
este meilicamcnto, que tomar* a primeira ordem entre
lodos at hoje conheciJos. O xarope Vegetal Americano,
garanlindo puramente vegetal, nao contm em su*
compoMcio um s tomo de opio, e sim somente suc-
eos de plantas indgenas, cojas proprieades ixvieficas
oa cura da molestias que pertencem aos orgos de res.
pirago foram por nos observadas por longo tempo,
com ptimos resultados cada vez mais crescenles; pelo
que nos jolgamos aulorisados a compor xarope que
gor* apresentsmos, e ofttrece lo os mdicos e ao
publico, Provamos com os attestados abaixo o que le-
vamos dito, e contamos que o conceito de que j gosa
o xarope Vegetal Americano crescera de dia t dia,
deixando muito apds de si todos o* peitoraes em vog*.
Illm. Sr. Birthalomeo k CO arope Vegetal Ame-
ricano, preparado em so* conceitaadissima pbsrmacia,
um mil remedio para combater i terrivel asthma.
Sofra en aquella molestia na quatro metes, sem anda
ter combatido os ataques mensies qne tinbt; este ultimo
qne tive foi fortissmo que me prosten por 8 das, usei,
porm o sen milagroso xarope, tomando apenas tres
dses, e at o presente nao lu de novo atacado. Prasa
Dea*, que eo que reiubelecido por nm* vez. Rendo* | EtUo reconbecidoi.
Ibe, pois os meosagnleeimentos norme ter aliviado !
Uo borrivel mal. Com a mais significativa graiid.io,
subscrevo-me ileVmcs. aflectuoso e reconhecido criado.
Semino Duarte.Su* Csa 14 de fevereiro de I8l>8.
Illms Sr* Bartbolomeo C. Depois de quasi seis
mezes de solTrimento com urna tosse incessante, fas-tio
extraordinario, expectorar de um catarrho amarell.i*
do, perda total das torcas, que o menor pUttte
me faligava completamente, cansajo de tomar mnis os-
tros remedios sem resultado tive a fclicidadedesabirqiie
Vmcs. prcparsvsm o xarope Vegetal Americano, e coia
elle, grabas a Deus. me acbo re*tabeleeido lia naia de
dois mezes, e robusto como se nada titesse snirriilo. A
gratido mo torca a esta declaraco, que poderlo Vmcs.
fazer o uso que quizerem. Sou com estima de Vmcs.
muitos respeiudor e criado. ^nonio tuquias di
Catire t Silv. Becife 8 de fevereiro de 1SG8.
Atiesto qne nsei do xarope Vegetal Americano, d
eomposieo dos Srs Bartholomeo & C. para cura de na
forte deQuxo qn* me lrou\e uma rotiqutdao, que uie nao
fativ edtender, intlammaco e dor na garganta, Iosm,
grande falta derespiraco, e Uauei completamente res-
tabelecido com nm s vidro do mesmo xarope; i 1 c
que Ibes protesto eterna gratido. Kecife 10 de Ja-
neiro de 1868. oaquim Petara Anwu*Junior. -
virfr t~*'-,
I
34,RA LARCA DO ROSARIO.34.
No coitnmamo* procurar attestados para acredittr
nosos preparados, e dcixamo* que na ipplicaco e os
resultados obtidos pelas pessoasqu* se dignaramacceita-
los. Ibes deem crdito e voga ; porque sao sempre oa
attestados considerados gratuitos, e dilles qne tanca
mo o charlatanismo; mas n querendo offender as pes-
soas que espontneamente nosoffereceram.os que abaixo
vio transcriptos, os tazamos publicar Btnifeslaudo-lhes
nossa gratido pela attencao, esperando qne venham
eles corroborar o conceito, e aeceilaco que tem mere-
cida nosso xarope. Bartholome A C.
ITTESTAM)*.
Illms. Srs. Bartholomeo C. com a mais subida
latisfacao que declaro ser o xarope Americano de uma
eficacia extraordinaria, pois que soffrendo ha das de
intensa tosse, ponto de nao poder dormir noite a
despeto mesmo de medicamentos qne tomava, a elle
recorr e na terceira colher fui alunado, e de todo me
acha hoje restabclecido com o uso sement de quasi
meio frasco; grato pois esse resultado manifest a
Vv, Ss. meu reconhcciincnto. De Vv. Sa. amigo, ve-
nerador e obrigado. Manoel Antonio Viegas Jnior.
Sua casa 30 de abril de 1868.
Illms. Srs. Bartholomeo & C. Penhoradissimocom
o (avor que me iizeraiu de aron^albar o aso do xarope
Vegetal Americano, de sua eomposieo, qoando me
acbeva bastante doente de uma constipaco, que me
tomn completamente ronco c que trouxe nma forte
tosse, e me inpossibilitou de cumprir os meus deveres
de cantor da emnreza lvrca, von agradecer-Ibes men
completo restabelecimenio, que obtive com nm s vidro
do mesmo xarope, depois de baver recorrido a muitos
tratamentos. Desejarei que ontros como eu recorran)
ao sen xarope para se verem aliviados de Uo terrivel
incommodo, to fatal neate paiz. Com malor conside-
rarlo contino a ser de Vv. Ss. atiento, venerador a
obrigado. Lniz Cremona. Becife 25 de setembro
de 1868.
Illms Srs Bartholomeo iC0 xarope Vegetal Ame-
ricano que Vv. Ss. tem exposto venda de toda efli-
cacia para o curativo d'aslhma, canforme observei ap-
plicando-o men lilho Joaquim, menor de quatro
annos; victima d'esse flagello, que at entlo por espaco
excedente a dous anuos havia resistido a oulros xaropes
de grande nomeada. Queiram pois Vv. Ss. acceitar a
exprsalo altamente sincera de meu reconbecimento ao
meritorio servico que Ihe nresiaram com o indicado
xarope, acreditndome para sempre de Vv. Ss. criado,
aliento e obrigado. Americo Nelto de Mendooca.
liecife 2 de outubro de 1868.

SOFFRIMENTOS DESTOMAGO, CONSTIPAtJAO.
Cura cin poucos dias pelo CARVO DE BELLOO em p ou em pastillias.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. Essas affeccocs sao dis-
sipados i-apidaniciite pelas PEROLSS D'ETHER Jo D" CL-tlll.
ANEMIA, A PALLIDEZ e os sofiimcntosque neccssitamdo
emprego dos ferruginosos so sempre combatidos com o mcllior resultado
pulas pilulas DE vallet. Ca PO DE ROG. Basta dissolver um frasco d'este p cm meio
garrafa d'a.rua para se obtr una limonada agradavel que purga sem fa-
zer clicas.
VINHO DE QUINIUM de Labarraque. Este vinho, um dos .
poucos cuja eomposieo garantida constante, urna das melbores pre-
paracoes de quinino, sem ac(5o notavel sobre os convalescentes, dando-
Ibes forca8 e apressando volta a saude. Cura as febles antigs que re-
sisti ao sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte fettas moles-
tias, como as citicas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas em
gcral sao curadas pelas PEROLAS OE ESSENCIA DE THEREBZNT1N*. do
Dr. Ucrtan. 0 piofcssor Trousseau em seu Tratado de thtrapeutica acon-
selha as pai-a aeran tomadas na occasii do jantar, na dse de 4 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH.
Garantido puro e de primeim qualidade, um dos poucos aprovados pela
Academia de modicna.
- **
AVISO. Todos estes medicamentos foram aprovados pela Academia
imperial de medicina de Pars.
liio-aneiro.
DEPOSITO
Em Varis, L. FBKRE, 19, rna Ja-ob
Ddpochelle ; Herkix 4 Peruamiuco. Hacbes et Cu.
Iiahia..
Tesdobfu.
Uase et Cu.
Ceara.....aurek et C.
'**-V 'UlJ1.'l
i'im
MENQAO DE HOIfaU
Vende-te em frasea*
DE FIGADOS FRESCOS DE BACA1H0 o fr-eo. triangu-
lares, pharmac Hoce,
>, ra de Cauigliaec,
I
em Paria.
As -ontrnareor, os oleo pui *%, d'um cliciro lorie, e mais composicBcs faltas com leos
de iiehes coninmns, tacs como o ctqualo, a arrala, o plioca, a liza, os leos dos annadores pescadores
e mean os leos vegetaes, foram imaginados para sulistiluh- os crdaide-lroa oros Ciuatesa de ItHcalhu de IVrru Xov. Estes oleo eommtins ou seos anecedaneoa sao
ohtii'os na industria por precos mui baixos, em quanto que os verdadeiros leos de ll-ndo de bacalli
fresco s.:io relativamente murto caro, visto que para obtel-os frescos e sem mistura, cuuipre eiercer
- r- ........-. -uuipre exercer
gramil! \i?ilancia e ter os majores cuidados nos propnos lucares das pesca, assim como manda Usm
M. llo-_- desde o anno de IS.'iO. Estes oleo> pvaroa de IbwxlliM de Trrr-\,. ,|(. Wo
(rningi-aiaiin para este precioso medicamento urna fama universal naa molestias do peito, as atleicoes
esmipilasa* e hjmphalica, amatjrea dos meiiitioj.etc.e por issoyderam lugar a nocivas e duslemea
mil teSejl
Nula. O oleo de IIon., { mui fcil de dig-rlr, dfstlngue-se entre os outros leos pela sn.
cor re p'iu, oseo clieiro suave e delicado, e seo gosto de sardinlia fresca.
O l'.KI.ATORIO favoiavel do chefe dos traballios cliyncos da MCUUMDE DE MEDICINA DE
l'XP.IS com Ine coma egno: O ole etir de polka de U. Hogtj contem uma :erca parte a> atria-
c-irilofi <' mais do que os oleas pardos e nao aprsenla algum dos inconvenientes aue se
irmirn nafra, quanlo au cheirn e sabor.
Vende-r em lodaa as pharniqgelaa da Franea e do* pataeai ealrangeiroa. /

OPPRESSAO SOFFOCA5AO
Aa PerohiH d'eiher do noi'TOR Ci.mita3 ajiprovndas pela Acaderiiin imperial
d mciiiciiiu de Paril aenloniTi quasi sempre inslantttneamfnte os ataxptes d'asnia,
oppr.'ssao, soffocagao, assim como as dores de cabei;a e eiixaqueirw. sufli-
cicnte na occasiuo em que appareccr o nial, o engolir-se urna ou dtias perolas
com urna poiica d'agoa. com certeza o medicameuto mais fcil de tomar para
este genero de docncas.
Aa Peroiaa de tereiiemiitun no toTOR Clertah silo impregadas ilkiriaineiile
com grande xito para a cura das nevralgia, rlieumatismo, sciatico e oafarrlios
da bexiga, Kstas perolas foram sempre reconamendadas por um grande numero
de mdicos e especialmente pelo Doutor Trousseau, que indica este medica-
mento como o mais el'licaz. conveniente tomar de 4 at 8 na oecasio das
comidas. >
A appiovacao da Academia imperial de medicina sem duvida a iielbor
garanta da boa preparaeo d'stes medicamentos e de sua efficacia.
Deposito cm Rio-Jamiro, tttponchelle; Cliemilal. Em Pkrnamblco, Manrerk C".
,
MDALHA A EXPOSIQAO UNIVERSAL DEI867
Para a. Superioridade d'ev

IYenlada
Francezes,
PAatlS. 207, Rtaa Salut-Iloasarr, O?. 1MHI*.
CRF2ME ORIZA.
DE MNON DE LENCI.OS
Para dar frescura A petlr, destruir as rugas da cara,
ponanoajt pteraaMaral* a belleza da jitientwle.
ORIZA LACTB
LKITE ASTEPI1EUCO
Para refr-esear, hrawjuenr e atlucer o pelle, [alindo
des*>pp.irecer us noJoas e as s+rdtto.
SARAO ORIZA.......D'um a nnssa excesivamente suave e d'nm perfume dos mais delirados.
ORiZA-Ci'KAM xfottasiase. Hosn especlilaaeate p*epraals san ns beaba e a barba.
ORIZA-l'I.t 11)........ Pateada furlilicanleenulriliva para i .m-ii iinw aliellus i'i -nip. ,lilsile ORIZA 1*111 LOCME.. Tcliino de boi e oleo de avda com base ik qeial pura os eabeihav
OniZ \-OII........... Oleo liiiijsimo perfumado pan hastraf '* cabello* C rapedo* tic quebrarem.
ORIZ \-r>r.II.I.AN'U\E. CrlrtaHiWdo emn violeta, para dar brllbo am cabello) e & barba.
ORIZA fLOWRRS?... Agua lacataparavel de mu pcrltaeie na e deHciedo, para fortilicarda h pclle,
Viii:iri: do loucador, ariiuiu e inti'i'.bilico.
Perfumo rniiccntradn paia o* teneos producto malta delicado.
Pi-i ruine do bom tom e da alta soeieilade pava ns lencos.
Flor de arroi d.i Girolinn para a aara e u belleza da pclle.
Para alvrjar us denles coDSCfvaa' as.genghas.
Nova m.is-a para alvejar os denles sem destruir o enmalle.
AGUA TNICA DE QUINA E POMADA DE BALSAMO DE TAN NIO
l'in lispua e sa'.nbridade ili raii-.i. hllitinf* M uit los, ts mpcjiuiio le ubir a ai fjirado OtaM r:jiduiwil.
DEPOSITO GERAL na Caza de
E em Caza de todos Perfumistas do Brazil.
ORIZA-ACIDUL1N..
ESSENCE ORIZA-----
ORIZA -l.YS.........
OniZA-l'OWDKRS...
OR1ZA-DFATIFRIOE.
OniZA-DENTAUlE ..
5
QUINIUM LABARRAQUE
APPROVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
0 Quinium Labarraque, minenteinente tnico e febrfugo deve ser
preferido todas as outras preparares de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
variatel; parte disso, em raz3o de seu modo de preparado, estes vinhos con-
tem apenas vestigios de principios activos, e em proporcCes sempre variaveis.
0 Quinium Labarraque, approvado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de eomposieo determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
0 Quinium Labarraque prescripto com grande xito as pessoas fracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotamento, seja por antigs moles_
tas; aos adultos fatigados por uma rpida crescenca, s meninas qui tem difi.
culdade em se formar e desenvolver; s mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cSres plidas, este vinho um poderoso
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por exemplo, com as pilulas de
Vallet, produz effeitos maravillosos, pela sua rpida aeco.

Deposito em Paria, L. FRERE, 19, rus Jacob
Rio-Janeiro, DUPONCUELLE; CHEVOLOT. Pernambuco, MARER et C*
CARVAO OE BELLOC
PAPIS
Approvado e recommendado pela Academia imperial de medicina de Par para a
cura da gastralgia e em geral de todas as doencas nervosas do estomago e dos intestinos.
egualmente o remedio por excellencia contra a retencSo de ventre. Finalmente em
raiSo de suas propriedades absorventes, recommendado como verdadeiro remedio nos
cazos de diarrhea e cholerina. O earvio ale Belloe toma-se na occasiio das comidas
sob a forma de pos ou de pastilhas.
Deposito cm Rio-Jaheiro, Duponchelle; Chevolot. Em Pejuuiibtjco, Maurer k C*.
ItlJAi
IDO
CABUG
Jj esquina
ulda ra larga do
Rosario.
ao mmi
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por prepos que nenhuma outra casa pode vender.
vista da qualidade e do prepo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.
Garante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por prepos muito ele-
vados.
A loja est aberta at as 9 horas darnoute.
HA
esquina
da ra larga dolll
Bodrio. ni
b
fafVf...



I*
\
[.
I'
PdffiAJ&ao jg^ta fela e 'feoloro de 1W**
BffllADO
>v teja de calcado
JOAQUIM DAS DOS SANTOS fc C. acabam de abrir om estabelecimento de cal-
ado estrangeiro a ra ** a. 30. onde e P*blico encoglrara tudo o qne neste ge-
nero de commercio ha de melhor e de rtiais gosto em Pafls e Loner.
Por todos os vapores transatlnticos receberao elles onstantemente remesas de
cacado novo, peb que ter sempre o estabelecimento o que a respeito se poai exi-
Sr?Ao publico om ge"* seas amigos cm particular, pedem a cooperacao, o>
Ibts -possam dispensar, cortos de que sero servidos com lealade.
"a .
1 llkroskope ach roma- ^
tisefcen. 0t>jevLin-.^^f^JO
Barometre e termo-
mete. Centgrado
e reuuraeure.

Causa admiracSo,
Mas i3o se pode duvidar;
No armaiem Independencia
E' onde se pode comprar.
E crystal de rocha do Brasil.
F J erniaon. recommenda ao publico, seus vWros periscpicos aperfeicoa-
dos; prqu'e, com estes vidro*, a vista descanca, forlifica-se e nao a canea como, wm
os v dros ordinarios. Urna vez escolbido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
LcZoHSoTordinarios se esta obrigado a muda-Ios todos os annos eoster
Jada vez mais grossos, o que altera o crystalino do ftlho e determina quasi semare d-
dones *!Ste importante o mag'ilico armazem de seceos e molhados sito* ra 4o Bangel res de Mbeca. 0 alcance ordinario da vista perto a
Tragando rao aceitarem concordata alguna com os seus collegas resotveram der toda8 as vezesqUe o objecto esta ma* perto.nmn\ong %"'^ ^'de
J o scu armazem -INDEPENDENCA-, assim como ose* 6m ^Mr- ^^^ Sfnue alaTnao Rc
FEIIEIU 4181110
m F01 PRECISO SU Mtl ;
O demonio mudou-se por sua livre e exponan en toalade
VIVA ODIA DE SBAKTHOLOMEl]
Jlgora nmguem presuma que fot um demonto qualquer, fot
0 BQM DEMONIO
Mas nao sahio da Boa-Vista
CHEGOU-SE AT PARA NAIS PERTO DA MATRIZ
Sea dominio est hoje assentado, onde foi botica,
ESQUINA DA ROA M ARAGAO N. 32
\ K\H 1M VEHLO
M^^Ba^ Como garboso se ostenta
^^^ Como lepidq se mostra
ao respeitavel publico deixaro de annunciar. sem o que o mesmo julgue admire
Mas como nos pontos da via frrea, j se tem discutido e apreciado a reafleza e tmpes-
sibidade a ver quem vende gneros to barato, por esta razio qne todos tanto da praca como do mato aereditem o qe neste assevepam e aqaelles
que anda nao nos tenham honrado com suas freguezias, podero dirigir-seao mesmo,
cortos de que vedo gravada a sinceridade e metbodo de negociar mnito franco sem que
iiecessi temos de andar meia noite pelos oiles das matrraes figurando-nos por bons
demonios nem mesmo na frente da msica con o ;pcndo na mo feito balisa.
FESKEIRA & IBHAQ,
Sua do Rangel n. 3, armazem da Indepen-
dencia.
_ grande
que a visio nlo distincta.
Co^'a^rSrn^^Vpdele" raeer estas difficuldades. Para os que. m
a vista loS ^que se chama myope. por meio de um vidro concavo affasta-se o ponto de
sS i que fez divergir os objectos e deisa ver tio longe como as ontras v,stas Qu n-
dc^ o orjstalino muo chato, o que socoede aos que tem chegado a urna corta idade
o que-se chama presbyta, vetn melhor de longe que e perto, e nao enxergam^ se nao
amaevoeironafettiicla ordinaria da vista; com um vidro convelo, estes enxergaro
tao 'distinctamente como na idade de 45 annos. Servindo-stf desles v.dros quando e
vista principia eufraquecer, previne-se o mal.
F a. ceraan encarreg-se pela sua experiencia, tendente aos olbos, a es-
oelber,"a primeira vista, seja .qual for a idade egro de vista, oculos propnos para
qualquer pesso, ^
Para que sao fabricados estes vidros f T
Para a vistt myope, {visU curta). Para a vista que nao supporta os raios
E as diabluras que faz I!!
a Negra tranca no codo lhe ondeia
Solta briza ao mago desdem ;
Deita a fronte n'um peito e conhece
Quantas niagoM o seio contm.
Esta linda e gentil creatara tambem _____
EMDE
Queijos, manteiga e caf,
Vinho, cha e bolaxinhas,
Doces seceos e licores,
De Nantes boas sardinhas.
Todo barato
Para agrada-,
Venhara freguezes
Que bao de goslar,
N. B. brevemente ser annunciado o dia,em que este importante armazem demo-
lhades ter principio a pratica de certa diabruraque admirar mai do que o TEMPORAL
na BONANZA da ra do Queimado. Por ora venham os fregueses visitar o nosso es-
tabelecimento, comprar os nossos superieres gener. s por precos i
ANDR
CAKLLEinElRO
7 A Eua do Crespo1. andar 7 A
ENCONTRAft'-SE-HA. sempre neste estabelecircento um variado e.bonitc sorti-
rasto em perlumariastrancezas e inglezas cuja lista damos aos leitores.
LllV.\S Marea garantid ae*)UVrN.
EXTRACTOS.De superior qualidade marcas LUBIN & GOSNELL.
:DIT()S FINSS. em frasquinhos proprios para presentes'^ubin & Gosnell.
POMMADASBanha fina e varios dieirosLubin.Gosnette, Societ Hyginiqe
S^BONETES.Gnos para toiletteLubin A Monpelas.
EAU D&NT4FRICE.agua para iimpar dentesSociet %ginique Lcbin & D.
Para vista que se oebre de mivens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar peqaenos pontos negros.
Para a vista que as palpebras treme
de fraque.
Para a vista que os olhos s3o desiguaes.
Para a vista qae se turva com o tniba..
lho c a teitura.
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras esto cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente qne o crystalino
Para a vista Vesbyta (vislagalon ). do ollio se cobra de catarata.
ierre.
TiRILHAKHNA.para lastrar a*arbae-os cabellosfcbin.
AGUA OE -COLONHA.Marca verdadeira -de Joo Marina Farica.
COMET*).cheiro&eLubin,
POZ DE ARROZ.ditoLubin,
DUILEDE SENTEUR^SIeo para conservacao dos cabeHasSociet^Hygienique
ESCOVAS FINAS.para cabellos, dentes e unhas.
BLAlREA.Pincel para barba.
GRANPOS.para cabellos.
REOES SVISIVEIS.para-otoelles.
GRWATAS LINDISSIMiUi.io melhor gosto.
BENGALAS.de phartasia, para passeio e de diverses tamanhosetc., etc., ele.
A la palfamerie Parisienne.
7 A RA O OBISPO-----1. ANDASR 7 A.
SortifneHto
para thetrtro,
alcance para
rinn*.
de 'binculos
e oculos de
o campo e raa-
AS BOU
Todas as wlestias syphilitcas.
PELO
ELEXIR DO OR. SEVfftL
nico depurativo sem merenrio que tanta aceitaco tem meietido ao Bra-
-sii.-ias iepublicas do sul e na Atlemanha especialmente para cura das boubas,
'samas, rheumatismo, todas as rtestiassyphiliticas e eta^eral todas aquellas
provm ca empureza do saiague.
UMCO DEPOSITO
HA
riada e -drogara.
'BE
Bartholomeu C.
34- Rna Largu dt Rosario
tonik armazfju l $% porta lar^a. d farades Parto.
feite estabelecimento enconlrar o respeitavel publico om bonito sormento
de roupas do todas as qualidades, palitots de alpaca a .35, 3$5Q0 at 6. Ditos de
merino, ditos de casenura de cores bonitos gastos a 5$, 6l, 8^ e 40$, de panno pieto
saces e sob.casacos. titos de brim pardo finos e ordinarios. Ditos de alpaca branca
e e cores de -i^OO a 5;>000. Calcas de brin de c6r finas e ordinarias, d tas
brancas de tedas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de casemira
de cr e prea de l&. $$, Q-$ a 15d. Colletes de odas as qualidades e preco muilo
barato. Completo sormento de camisas francezas de algodo e de linho de 2 at 5
urna. Sortiniento de sereulas francezas de algod3o, de linho e bramante a 2 e 2)5300.
c.raviitas i maitas) noviss&o gosto a todos >os precos. Meias sorlinaato completo a 30,
40 at 70 a dnzia.
ROUPAS PA*A MENINOS.
Eiuarrega-se de quaesquer obras -de encommenda tanto |>ara homem, cerno
para meamos, e com brevidade, por isso que tem um bonito sortimeato de fazendas de
todas as qualidades tanto em.casemiras como bros, pannos finos e oatras muitas fa-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de II palmos de largura a i 0808 -o metro.
Caribraias de cor e branca.
facas de todas as cces a 640 rs. o ovado.
' Poi'l-de-clivre com lista de seda fazenda de gosto a 10260.
Basfuines de guipure enfeitadas a 180000.
Sortimento de chitas escuras o claras a 280, 300 e 360 rs.
Ma-lapolo fino a 60500, 70, 80 e 90000.
Algodio peca com 20 jardas a 10500, 50500 e 60000.
Pe E nutras muitas fazendas qne ser enfadonho mencionar Cbeguem ronpa
:eitj ijtto so f>st* fuidando na loja ra 4a Imperatriz n. 52 (jaato loja da ouraos) do
LEODir PORTA LARGA
M
Tem tambem grande sortimento de
cima 4e mesa des mals lindos modelo Relogios _
dourmla &.foleada, inglezes, suissos e orisontaes dos melhores
cartes.
Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N. 21==Rua NovaN, 21.
Lonetas, pmce-nez e
fece--min, ouro, prata,
tartaruga, bofalo, ac,
etc., etc.
relogios para parede, que dio horas e para
para algibeira, de ouro, prata, prata
e mais afamados fabri-
Manteiga ingleza" flor a 10300 por 500
grammas.
Dita dita a 10200 idem.
DiU dita a 10000 idem.
Dita franceza a 900 rs. idem.
Batatas novas a 100 rs. idem.
Cha fino superior a 30500 idem.
Dito dito a 30200 idein.
Dito dito a 30000 idem.
Arroz pilado a 120 rs. idem.
Caf d caroeo a 200, 240 e 280 rs.
idem.
ilbo alpista a 240 rs. idem.
Toucinho de Lisboa a 400 rs. idem.
Vellas estiarinas, masso 720.
Potes com sal refinado a 400.
Ervilhas franceza em manteiga, 900 rs.
a lata.
Fructas portuguezas em calda a 600 rs.
a lata.
Ditas s de pecf gos maiores a 500 rs. a
lata.
Tijolo para facas a 120 rs.
Chocolate espanhol a 10000 o masso.
Frascos com conserva a 900 rs.
Ditos dita de mustarda a 800 rs.
Latas com carne de ^rco a 800 rs<
Sardinhas de Nantes em manteiga a 800
rs. a lata.
Copos finos para, agua, duzia 40800.
Garrafas finas para meza, o par 50000.
Cognac engarrafado a 800 rs.
Azeite francez engarrafado a 10000.
Presunto em barril a 480 rs. por 500
grammas.
Vinho bordeaux em caixa, 70000.
Vinagre branco engarrafado a 400 rs.
Bolaxinhas de /Gerentes mrreas. a
;10400.
i Fosphoros de seguranga, masso 500 rs.
Banha de porcoa 720 por 500 grammas.
Vinho do reino, garrafa a 10000..
Charutos do Linu 'a 50 e 60 a caixa.
i Sabode massa a 240 rs. por 500 gram-
mas.
Latas comameixas a 10, 10500, 20800
e 30500.
Ditas de manteiga a 20800.
Ditas juliana a 10 por 500 grammas.
. t
\
(IMITARA DOS ANANAZES
16-RUA DA CRUZ 16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cb, fiambre, pastis de difieren
tes cualidades, vinhos de superior qualidade, chHisson preto, e miudo, o melhor qut
se pode encentrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces de
catda, etc.
Incambe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca-
sainentos, a aber:
Pecas de nougat. Pes-de-lot enfeitados.
Ditas de po-de-lot. Bollos idem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de crme e carne.
Bandeja com armac5o de assucar. Empadas.
Frascos cora mai?5as seccas a 20000.
Serveja de differentes marcas, duzia 6#v
Tapioca do Maranho a 240 rs. por 508
grammas.
Farello em sacca com 21 kilos por 50.
LigHicas e paios a 800 rs. por 500 gram-
mas.
Gz, lata a 80500.
Dito em garrafa a 400 rs. _
g, Latas de peixe a 800 rs.
Bolaxinhas beato Antonio a 10200 a lata.
Latas de pao-de-l a 900 rs.
Biter em garrafas a 800 rs.
Licores linos como coracol, amisade, e
outras muitas marcas a l0OOOrs.
Estrilinhas para sopa a 800 rs. por 500
grammas.
Marrasquino de zeroa 10 a garrafa.
Massa de tomate a 720 por 500 gram-
mas.

Os proprietarios garantem tudo quanto cima est especificado, adverte a todos
que nao conhecem o peso de 500 grammas, mais de urna libra, e se evplicar qneltes
que nao entendem.
! I t I
VEJAM QUE DIABRM
Tirar premio sem comprar btlhetes !
Isto s pode ser artes do
BOM DEMONIO
Estdeci(lido=o mundo marcha!
Leiam=admirem
E...... espalhem pelo universo
SE TO EXTRANHO ASSDMPTO CABE EM VEHSO.
BOAS FESTAS SEM CUSTAB DINHE1BO
-i
FLOR BA BOA-VISTA

I O J \
DE
GIMARES
SOB A* DIBECCAO DO MITO HBIL ABT1STA
ALFAIATE
g
P
Paredes Porto.
fe
Neeta ofBcina encontrarlo os respeitaveis freguezes um dos primeiros artis-
tas este j bem coobecido (com grande especialidade em fardas), por muitas pessoas
gradas desta cidade.
O mesmo estabelecimento se acha munido de um completo sortimento de
fazendas, do qne ha de melhor no mercado, proprias da offiema.
O grande sortimento de roupas feita qu tem, vende e manda fazer menos
20 por ceoto deque emovtra qualquer parte ( dinlieiro).
* 48 RA DA IMPERATRIZ 48
Junto a pactara franceza.
pPErilIIBA!'
No intuito de fazer urna fallada o bom dcmomio i-esolvou mimosear d^er
em diante com um bilbete a qualquer pessoa que de urna voz lhe comprar 5#000 de
gneros, com dous a quem comprar 100000, e assim por diante sempre um bilbete
por cada 50000. _, '
Cada om desses bilhetes dados de mo beijada proporcionar ao poMr
o direito de receber um dos premios abaixo mencionados, se a roda da fortuna lhe for
propicia coincidindo o numero do dito bilhete com o do que rar urna das tres so^te^
maiores da 1* lotera qne correr nesta provincia no mez de dezembro vindooro.
rumio rimo
1 gigo de champagne, valor....... 300000
I caixa de vinho do Porto (Meneres).. 2,10000
1 duzia de garrafas de cereveja (Bass) 90000
1 presunto de fiambre............ 154000
1 queijo prato.............. .V... f0OOO
1 dito flamengo.................. 30000
6 latas de marmelada lina.......... 60000
1 caixa de pacas................. 80000
lOC^OOO
%
Supe ores sedas de cor e listraa a 10600 o covado. ",' m
Linde poupelioas de 15a, com grande variedado de tres escuras e claras a
500 rs. o cov.ido.
Pepa da maaaalma branca com satpieos e com sete metros cada peca, pelo lia-
atiHiao pre^) de 41009 a pefi: na loja das Colnmnas, ra do Crespo n, 13, d*
**! Ctorr&i de Vascoocellos & C. x
C0STURE18A E MODISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na roa da Imperatriz n. 7.
Ten a boora de partecipar ao respeitavel publico e em particular seos fregue-
zes, que,pelasraUcbes que acaba deencetarcomalguraascoatureirasemodistasdasmais
afamadas de Pars, que todos os mezes lbe mandara figulinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos que estao no raaior gosto e mais modernos, se acha habilita-
da para.faa^r M6t4oft aira passe e visitas, bailes e casamentes. As senboras que
a honraren) com a sua fregoezia, n5o deixaro de ser satisfeitas, tanto pelo bom gosto, como
oeia baraleea dos oreos e aronptidao na entrega das encoauueadaa ; tambem tem bo-
nitoa eafeitea mokomoderooae e todasas cores. Fazem-se chapeos de todas as qualidade>
tanto de filo como de pama.
1/2 gigo de champagne, valor-----........ 150000
6 garrafas de vinho do Porto (Meneres)... 110500
6 ditas de cerveja (Bass).............. 40500
1 queijo prato...................... 60000
I dito flamengo...................... 30000
1/2 caixa de pacas..................... 40000
6 latas de marmelada................. 60000
500000
tkrw mina "I
6 garrafas de vinho do Parto (Meneres), valor.. 110500
0 ditas de cerveja (Bass)................. 4J800-
1 queijo prato.......................... 60000
1/2 caixa de charutos de Simas/.............. 30000
\
\
MAIS DIABEURAS!
Se a pessoa a quem a sorte houver favorecido cwiw troeatl por odbas*
os gneros cima mencionados ou preferirir receber o respecn o valor em anelro nao
se ter duvidafem satisfazer.
Venham, fregneze.8
Da praqa e mato
Comprar barato
Ao BOM DEMONIO
Pra$a da Boa-Vista n. 82, etqaiaa da na
do AragSo,


-
w
V

J

bm
rfb d Pt*naifcuco JL 8*i feifa 1 d Outtibro de
lolW.
<
A ESMERALDA
n
ai
LOJi DE JOIIS
DE
u
Este antiguo estabelecimento, completa-
mente reformado le novo, est as condi-
poes de servir vantajosauente os seus re-
guezes, visto que a cha-se prvido com nm
esplendido sortimento de obras de ouro e
prata de le, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, cujos presos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
abate
\ 5 Ibl 0 G:UDGA \ 3
ALGODAO
LOJA DAS MACHINAS
Na ra Bella n. 3, precisase de nm m que
saiha cozinliar, comprar e engoramaj.*Klwtldo-
se escrava, para ca o m familia ce tres acs-
soas.
Estrada efe f'eiro de Oljnda a
Beberibe,
Gomflfa-se dormentas com as dimensocs se-
gttintes 5 coinprimenlo 10 palmos, largara 7 e
raeio a 8 polegadas, grossura 3 e meia a 4 | le-
gadas, sendo das madeiras seguintes : sicupira,
cntfcica, amarello, louro vcrdadeiro, cedro, pao
icreo, laraoginha, e outras do reconnecida dura-
cao para o cbao, e que nao sejam lascadicas, ludo
de quina niva, pudendo os intendentes apresen-
lar snas propostas em carias fechadas, dirigida^
esta superintendencia, no arraazem provisorio
da mesnia estrada, na ra da Aurora, das 6 da
anua s 4 da tarde, at o da 30 do corrente.
ecife, M de seteroero de W69.
O superintendente,
Andr 0 SOBRE
Attenqio.
O bacliarel Antonio Pedro Ferreira
Lima, invenlariante dos bens da finada D.
Mara Adriana Caroeiro, de queui I herdet-.
ro o Visconde de Loares, faz sciente a to-
dos os inquiiinos dos predios abaixo men-
cionados que elle c o nico competente pa-
ra recebar os alugueres dos mesmos pre-
dios, visto serem estes pertencentes refe-
rida heranca, para cajo fim, ou para outr
qualquer negocio, pode ser procurado em
.eu escriptorio de advocada, ra do Quei-
inado n. 39, i andar, entrada pelo pateo
de Pedro II, das 10 horas da manlia s 3
da tarde.
Ra do Apollo.
Sobrados ns. 2, 4, 12, lie 16.
Ra do Trapiche.
Sobrados ns. 13, 18, 47 e 42.
Ra da Imperatiiz.
Sobrados ns. 86 e 88.
Ra do Hospicio.
Sobrado n. 53.
Ra da Aurora.
Sobrado n. 36.
Ra da Saudade.
Casas terreas ns. 23, 25, 27, 29, 31,
33 e 35.
Ra da Unio.
Casas terreas ns. 58, 60, 62, 61, 66
e 68.
Cruz de Alinas.
Sobrado n. 6.
Riia do Imperador n. 9
Agr & C, liquidatarios da extincta Arma de
Quinteiro & Agr, rogam a todos ns devedoresda
mesma, que quanto antes venham saldar seas d-
bitos ; e nao o fazendo at o dia 15 de oulubro
prximo, serao as cuntas entregues ao procurador
para as ha ver judicialmente, pois que sta a se-
gunda vez que fazem este pedido, a fin de nao ha-
vtr queixas, e nao serem tambem onerados com
cusas.
Coltecfo
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
muito conhecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
godo do autor New York Cottoo Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a macbina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodao.
MACHLNAS de faco do fabricante Platt B. & C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que tm
viudo ao mercado ; e para a sua apreciacSo convidam-se os senhores agricultores "
virem a expsito das mesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
encontrarlo mais o seguale:
Debulhadores para milho.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Carrinhos de mo.
Machinas para cortar japim.
Cannos de chumbo.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro galvanizadas.
Folhas de rtnco finas.
Ditas de cobre e lati.
Ferro de todas as quaiidades.
Arcos de ferro,
r olha de Flandres.
Machados americanos.
Facoes ditos.
Balaios e cestas de vergainha.
Vassonras americanas.
Folies de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria em'adonho ennumera-los.
Folha de ferro.
Balanzas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Treus completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para renacoes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as quaiidades.
Sorras avulsas para machinas.
Manaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e artes, que pela
i varios regulamentos de impostosaltera-
dos e creados
pela lei n. 1507 de 26 de setembrode
1867, comprenendendo
os de pessoal, cscravos, industrias e profissoes,
sello (organisado alphabetcamente, explicando
cada acto a que sello est sujeito so se deve em-
piegar estampilba ou verba, no primeiro caso
3i cm deve inntilisa-la), transmissao de proprie-
ade, dizima de chancellara, emolumentos, multas
arplicadas fazenda publica etc. etc.,e em appen-
di ;e o do cofre de depsitos
pblicos
notados com as
instruecoes e decisoes posteriores
at a presente publicacao
por
Francisdo Augusto de Almeida,
l^eseripturario
da recebedoria de Pernamhuco :
acha-se no prelo e breve a ser publicado ; as-
sij;na-se na ra eslreila do Rosario n. 12, por 3i
o volume ; depois de publicado eustar 4a para
quem nao assignar. Torna-se de grande utilidade
ao; Srs. advogados, solicitadores, negociantes e
funecionarios pblicos, a acqusicao deste tra-
balho.
Companhia dos trilhos u;ba-
nos do Recife Olinda.
Nao tendo alguin dos senhores accionistas satis-
fei o as 2*, 3" e 4* chamadas de 63 accoes, pelo
3u.', perderam o direito a ellas em face do art. 8
os estatutos, por ordem da direecao, se faz pu-
blico que, se receben propo-tas at o dia > de
outubro prximo futuro, no escriptorio do thesou-
reiro, Sr Jos Baptista Braga, rna Nova n. 33, so-
bro as mesmas aceces. As condicoes das propos-
tas o pagamento, contado, de 35 0/0, sobre
200/, valor de cada una accao; observaado-se
as disposicoes do art. 37 dos estatutos.
escriptorio da companhia, Recife 29 de setem-
bro de 1869.
Joao Joac.aim Alves,
i- secretario interino.
CGSTREIRi;
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
cesa, por prego commodo, na roa Angosta
n 112, e d-se flanea sobre as mesmas.
~- O Sr. Jos Marcelino de Souta tem ama car-
ta viuda da Babia em casa de Tasso Irmos, ra
do Amorim n. 27.
0 MUSEO DE JOIAS
OD
zn
GOMES DE MAHOS IRMlOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
I dar-lhe maiores proporpoes e elegaiwiia, convidam
ao publico em geral e com especialiciade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manlia s 9 da nonte na
RA DO CUUG N. 4
oie encoutraro um completo sortimento do que hn de mais elegante, |
beiJo e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras;
de ouro, prata e platina se pode desejar.
TCHECOS OE BRILHANTES. ESMERALDAS E RUBINS
de WO*os gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros del fcJ*^
prata contrastada e de gpsto anda nao visto, e completo sortimento d l K^*
obj setos de prata para uso das igrejas,
Gompram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qiifllvdaifa^ogoftjectoi* vendidos.
(SEM LIMITE.)
Na Iravossa da na
das Cnizcs n, 2, pri-
meiro andar, da-se qnal-
qeer quaniia sobre ouro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabdecimento,
competentemente autorisado pelo
%9*rrio, estarnas condicoes d ga-
rantir-a transacc3o que se fizer em
sua ca^a, prometiendo todo e zelo
e-cDiisderaf3o s pessoas que se
dignaren! de henra-lo em sen esta-
belecimentu.
Na niesina casa compra-so orno,
prata e biabantes.
Obra
curiosa.
Est impres?a c exposta venda pela quantia de
1300(1 cada exemplnr a obra intilnlada.
E' um monumento de especialidades.brasiluiras,
em verso, senao sublime, mas de poi'iugucz de
bom cunbo c de urna vercilicacao deieilavel.
_ As notas em prosa sao utilissimas pela sua or-
ginalidadp, poniendo dt receitas uteis diversas
enfennidadc.
Et.i (tequeno livro em Iirochura o nico que
ha no Brasil, proprio para as escolas, e digno de
tojos o Urasdeiros que prezam o bem de sen
paiz : as livrarias dos Srs. Lailhacar c Xogneira.
O geme de compras e vendas de
escravos, Jos Mitins Alves da Cruz acuas
se residindo na ra de Horlas n. 9t, promp-
to a dflsempenliar niio s o sen dever para
este fim, como para outros que feos com-
mitentesojulguem habilitado mediante suas
respectivas commissoes.
E'| de importancia!!!
0 aviso que faz o Campos da ra do
Imperador n. 28, pois s elle pode forne:
cer aos amadore* da boa fu maca os cha-
rutos que 190 anciosamente eram espera-
dos de Costa 4 Irmaos, e sao elles das se-
guintes marcas: exposico Normas, impe-
riaes e Havaneiros. A elles antes quo se
acabem.
0 Campos
Tambem tem em seu estabelecimento,
alm de muitos outros gneros anto para
mesa,.como para despensa, o seguinte:
Camares seceos do Maranltao.
0 verdadeiro caf de Moka,
Fumo picado do Daniel de S. Joao do
Ro-Novo.
Termos de medidas para seceos, segun-
do o psdio francez, (mtrico decimal).
ASSIM COMO.
As tabellas que mais aceitaco tem merecido
das casas de commercio em grosso e a re-
taluo, smente pela fcil compreheuso e
commodo proco, s no
Armazem do Campos
SEGURO
Bra Forado Portas, no larg #)#hahrii, casa
n, 2', ha urna p-ssoa habilitada a ser ama de
casa pstran^eiri u de aira qnalquer.
l'recisa-s de urna- ama para o servico de
daas pessoas : na nw da Uniio n. 53 _______
AMA
Precba-so de urna ama para casa de ponca fa^
oiilia, que cozinhe c compre : na praja da Boa-
vista n. 7, andar.
COMPRAS
2
om intut waior vantagem corapram-e
moedas do ouro e prata : na loja de joias do Co-
rariode Ouro n. 2 D, ra do ^abng.
0 muzeo de joias
Na ra do Cabug a. 4 compxa-se onro, prata
e pedras preciosas por presos mais vantajosos do.
i]ue em ontra qualquer parte.
Ouro e pi'at,
Compram-se moedas de onro e prata de todas
as quaiidades, por bom preco : na ra da Cadeia
do llecifc n. 58, loja do azulejo.
Compram-se moedas de ouro o prata de to-
dos os valores, ouro e prata em obras mutilisadas
brilhantes e mais pedras preciosas : na loja de
onrives do arco da Conecieao, no Recife.
(01IUH-1 w
mm&Ym
Compram-se e vendemse diariamente para ra
e denlro da provincia escravos de todas as idades,
cores e sexos, com tanto que sejam sadios : no
terceiro andar do sobrado n. 30, ra das Cruzes,
freguezia de Santo Antonio.
Compra-se um prelo de meia idade : na ra
do Ranget, padaria.
Compra-se uina casa terrea com bastamos
commodos para grande familia, e em chaos pro-
prios : a tratar na ra do Hospicio n. 24. Na
mesma casa vendem-se urnas cadeirinhas de rebu-
50, Pin bom estado.
Lustro do gaz.
Compra se um lustro de vidro, usado, de 4 ou
h bracos, parr uaz da illumiuacao publica : na ra
Nova, loja n. II.
Encommendas
Comprase urna escrava que saiba cozer c on-
gommar, anda que niio seja muito moca, porm
quo ton ha comportamento perfeito : na ra da Ca-
deia n. 30 segundo andar se dir para quem .
Imperial companhia de Londres
Por seus agentes nesta praca
Samuel Power, Johnslon & C.
Ra d Senzalla Nova n. 42.
Faz publico que tem aberto urna agencia nesta
praca de seguros contra fogo.
Os agentes estao aulorisados a emittirem apll-
eos, tirando assim os segurados desde logo segu-
ros contra qualquer prejuiyo, que possam- sollrer
causado pelo fago.
Os agentes estao autorisados a averiguaren)
qnaesquer iwramaooes e depois de compitente-
nienie examinadas a saldarem (como j lem feito)
por meio de saque sobre a companhia em Lon-
dres ao cambio do dia.
A companhia promette promp'a verifieaoao de
qualquer reclamacao, assim como prompto paga-
mento, concluida que seja satisfactoriamente taes
verifica^oes.
As pessoas que quizerera effctuar qualquer
seguro bastaran remetter a esta agencia urna nota
indicando smente a roa e numero do predio quo
desejarem segurar ou em que esverem deposita-
das as mercaduras, assim como as quantias.
Samuel Power, Johuston & C.
Agentes.
Ra da Senzalla Nova n. 42.
THEATE.
O abaixo assignado, representante da empieza
lyriea italiana, declara aos Srs. assignaute das
reeilas da mesma emprez* qne. visfo ce ter in-
cendiado o theatro de Santa Izabet, cou abaixo
assignado na impossibilidade dn dar aos Srs. as-
signantes as recitas que inda faltavam para corn~
lento das assignaturai; e, portanto, convida
baix^ssignado ao Srs. assignatites a virem
receher a importancia de suas asignaturas, na
razao do numero de recitas, que faltavam, no es-
criptorio ra do Imperador n. 43, desdo o dia
30 do corrente a# o da 2 de outubro, das 9 b-
r s da ma haa s tres da tarde.
Outro sim, previne o abaixo assignado aos Srs.
assignantes que, informado como se acha o abai-
xo aBsigoado de que ha a generosa idea por parle
dos Srs. assignantes de fazerem desistencia de
suas assignsturas cm favor dos artistas, o abaixo
assignado, reoebendo a declararlo dessa desisten-
cia por occaso do pagamento,' entregar aos ar-
tistas em favor de quem se fizer o beneficio a im-
portancia dessa desistencia, j entregando a eada
um o que em sen beneficio se desistir, j ratean-
do pelos coristas ou por todos, caso a desistencia
tor feita em favor d'aquelles ou deste*.
Lastimando o successo que den causa impos-
sibilidade em que se v hoje o abata assignado
de poder continuar a desempeohar os seus com-
promisos para, com es Srs. assignantoe da empre-
sa, aproveita o abaixo assignado o ensejo para
agradecer aos Srs. assignantes-a coopemcao qoe
se dignaram de preciar sua emprezae a gene-
rostdade com que qnerem agora proceder em fa-
vor dos patricios e companheiros do abaixo assig-
nado.
Recife, 28 de seterabro de 1869.
G. llarmanfitU.
Gabinete Portuguez
de Leitura.
A directora scientiflca a todos os Srs. associa-
dos e mais pessoas convidadas para assistircm ao
annversario do Gabinete Portugus de Leiiura, o
qnal eslava marcado para o dia 3 do oulubro
prximo vindouro. que, em virlude de pedidos de
mdrtos Srs. socios, lira adiada a referida festa
anniversaria para o dia 31 do mesmo mes, ann-
versario natalicio de S. M. F. o Sr. D. Luis I.
Outro sim, ficam sem effeito os annuncios pu-
blicados para a suspensao do expediente na biblio-
Ihcca do mesmo estabelecimento.
Secretaria da directora do Gabinete Portuguez
de Leitura em Pernambuco 29 de setembro de
1809.
Joaquim Xavier Vieira Ligo,
1" secretario.
Foi fortadi) do cerrado de engenho Bonito,
romarra de Narareth freguezia de Tracunhaem,
dous quarios eastnnhos, ambos castrados, tendo
sido furtados na noite de sabbado, 24 do correnle,
osquaes lem o fero da fazenda : rnga-se a qual-
quer das autoridades e pessoas particulares, que
sendo encontrados, seren tomados e entregues
aqui, ou no Recife a meus correspondentes Leal &
Irmo, que ser paga qualquer despeza que se
houver de fazer.
Ignsclo Xavier Carneiro Alhnquerque.
Feitor
Precisa-se de um feitor de meia idade e que d
informacoes de sua conduela, para um sitio perto
desta praca : a tratar na ra do Aragao n. 32.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na ra do Caldeireiro n. 68.
Precisa-se de urna para cosinliar para rapa-
ses soltciros ; na ra de Hortas n. 7 refina rao.
VINDAS.
VEM)E-SE
urna taberna sita na ra Direita, em bom local : o
tratar na mesma ra Direita n. 69.
Sello
Aluga-se ou vende-se ama escrava panto de
30 a 33 anuos, perMti cosinheira, eostureira e
eng maadeira : na padaria n. 1 da ra dos Pesca-
dores se dir.
Novo regujamento do sello : vende-se na livra-
ria econmica ao p do arco de Ssnto Antonto.
No armazem de Cunha Irmos & C, ra de
Madre de Dos n. 34, vndese vinlio do Porto, da
Pasto, e fino, em garrafas] e barris, de Menezes,
Chamico, e outras marcas acreditadas, vinho de
Pasto, imitando o Figueira, em barris de 5o e 10.
Chegou ltimamente superior vinho verde, marca
Meneses, em qoartos.
Cera de carnauba.
Rctalha-se barato para acabar.
A VERIIADE
55Ruado Qoeimado55
A VEKDADE tendo em deposito grande
qoanlidde demiudezase perfumaras, e to-
sejando apurar dinheiro c adquerir Ma fre-
guezia est rssohida a vender .mtiilisitBO
barato, ; por essa razao convida ao n-spei-
tavel publico a vir compelenlcmente niuci-
do a sortir-se do borne barato. lVis qnan-
do a Verdade apparece, ludo mais des-
apparece-----
Grande sortimento de bonecos de cera e
massa as mais lindas possiveis vestidas a ca-
rcter.
Ricos globos para candi-.'iro de gaz a 14800
Chamins a....... 320
Grande sortimento-de objetos de
louca para brinquedo de menino 400
Garrafa com tinta a..... NOO
Dita com agua florida verdadeira a trVitX
Dita com lita dita a \M> O
Frasco com oleo de babosa a 500 e 729
Dito com agua deColoa a oOO e 500
Garrafa com agua divina a. 14500
Frasco com extractos lino a tOOO
Latos pequeas tom batida muito
lina a H'e...... S(K
Sabonetas de diversas quali lados a
80, ICO, 240e..... M
Finas cscovas para dentrs de i 0 a OO
Lindos coques modernos a. 2#500
Pavios para gaz, dHzia a iO e 320
Escovas para fado a 5i O, 000 e 700
Ditas para cabello a..... 500
Rentes para tirar piolho 160 e. 2
Brincos de cores, bonitos a 1(50 e 200
Pecas de tranca de 13a com 8
varas por. ...... 8*
Oleo para machina de costura,
frasco a. ... t ... 600
Pennas d'aco finas caixas a 800 e 1^000
Dita d*aco Perry, caix a. I 400
Galo de algodao pera .... 400
Lindos babadinbos e enlremeios
peca de 500 a...... 1^500^
Botos de madreperola, groza a 600
Ditos de lonca muito lino a 120 e 200
Ditos para calca a I6f3 e. 240
Caixa com papel amizade a. 700
Ditas com envelopes a. 480
Ditas com obreias a. t
Caixa com agulbas fundo dourado 280
Ditas de ditas ditas a..... 400
Thesoura para coslura a 240o ,")
Caixa com linba de marca a 280
Linba de cores em novellos (li-
bra) a........ 50f>
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200. ,...... 100
Grampos muito finos com passa-
ros, dozia a...... Wi
Cartas portuguezas, .lusia a '4tiG
Ditas francezas a 2,5200 e 3f)l'80
Papel almajo e de peso, resina a
3,5400, 3,5500 e ir>500
ua muilo lina para bordar, libia 0(270'.
Fita de algodo para deb um de
sapatos, pega a..... ICC
Ditas de 15a para debnn de ves-
tido, pera a...... 48C
Pentes finos para segurar ca-
bello a....... 30
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 240, 320 e...... 5W)
Caivetes grandes com molla a 320
Ditos para aparar penna a 100
Cartees com colxetes a 40
Rosetas pretas, par a 400
Tranca de iaa decaracol peca a 40 c 100
Fita de coz peca a 480 e 560
Alfinetes de latao a..... 400
Sapatos de 13a para menino a 2 40e 800
Ligas para senhora, par a. 160
Gravata de sedas de cores a 200
Cslcadeiras a....... 80
Grande sortimento de rendas das libas.
Um par de suspensorio de borracha por
100 ris!! 1! f
Xa Verdade na do Qiiclmadc
a. 55.
A ra do Livraraento n. 6, contina a ha-
ver para vender por precos rasoaveis, o
melnor vinho verde at boje vindo a este
mercado.
Oreeisa-se alagar um menino de 12 a 13
anuos, Jorro ^u captivo, para o sorvico de duas
pessoas i assim cerno de um meleq&e ou um pro-
le j_QHj)|eada deoosiaiu, que seja fiel e aae te-
nhf fWm-i a tratar na ru do* 0sso, ode est
o hospital de Saata Tbereza as. 22 e 24, ou na ra-
ga da Indopeaianeia) a. 39.
Precisa-se Talar com os seulntes senh.ires :
Joaquim Apoliaari Mavrr, casMie- com Catharina
Mayer, seus Albos o'Dr. KaMhl de Moraes M.
Mayer, Jos Gabriel da Moraes Mayer, Oertraries
Perpetua Maryer da Fonseca, casada com Dr.
Manuel Gomes da Fonseca : dirijan-sa A ra lar-
ga do Rosario n. tO.
Precls-se de ova ama para servhjo de oouaa
familia: a trata* aa travessa de 3. Jas a. 35, se-
gundo andar.
Aluga-se aba caa terrea a. 40. sito na ra*
Direita dos A rogados: na ra do ClIJMl'Mw uar
mero 80. *
Ao pubiieo.
Jos Vital de Negreiros, com loja e offieim de
ourives rot o Imperador n. 30, vende muito
barato, concerta qualquer joia por melado do pre-
co que cm oulra qualquer parte, compra ouro ve-
lno, proto, e pedras preciosas: ser bom que ap-
parecara para saberem da verdade.
Na ra do Vigario n. 16, escriptorio de T.
de Aquino Fonseca 4 C, vende-se mercurio, vi-
nho engarrafado MENERES, ancoretas especiaes,
cal de Lisboa eera em velas, chapagne e cognac,
carvo animal, vidro em caixas.
Peixe abacalhoado
Industria rio-grandense da fa-
brica de Ferreira Guimaraes
& C, no Kio-Grande do
Su).
Este peixe, assioa preparado de exEellente ma-
neira : vende-se no armaiem de Antonio Gomes
Pires & C, raa da Cadeia n. 53._____
AttAOOO
Saias de iaa, obiecto de gosto e de exeellente
qnalidade : na ra do Queimado n. 31, loja de A.
fi. Potim & C.
Farinha a' venda em saceos
Vende-se farinha da trra a 3*800 o sacco : a
tratar na ra AueusU n. 10.
Vende-se urna escrava de 18 annos de idade,
coiinka e fax todo o arranjo da urna casa : a tra-
tar na ra da Guia n. 7
Libras sterlinas
Vendem-se libras sterlinas : na ra da Cadeia,
eaetptorra n. 49.
Libras sterlinaa
Vendem-se aa hotel do Universo, i* aadar, quar-
to al.
Vamle-as tres unl^ries da 12 a 14 annos e
nm negro de 90, lodos -ca: n terceiro andar do
lobrado n. 36"a ra das Cruzes.
VM-SE
A PRECO FIXO E MDICO
SOMBRLNIIAS de setim verdeultima no-
vidade para senhoras, a 18 e ;>.).
LINDOS cortea de tarlatana orvalbada, pro-
prios pitra baes a 100, 13*. 15*. 174
e 224000.
ESPECIAL sortimento de coques enfeitados
e lisosultima modaa 16500, 3A00O,
36500, 40, 46500, 56 e 6^.
GRANDE e bello sortimento de chapeos do
palha da Italia, elegantemente enfeitados,
para senhoras e meninas a 156.446,436,
416 e 96-
TRANCAS E CACHOS imitaco de ca-
bello, para senhoras, a 16800 e 800 rs.
GRANDE e agradavel sortimento de gui-
pare oo croch preto, em pecao metro
a U, 36800, 46 e 66.
DITO branco a 26500, 36 o 36809.
LINDO FIL de seda branco com ramagem
o metro 56500.
LINDOS e ricos aderemos de plaqus du-
bls, com brillantinas, rubina, esmeral-
das, perola, e camafeos ; nao ha diffe-
renca do ouro de lei e conserva por lon-
go tempo a sua cor natural, vende-se a
456, 486 306, 456, 906 e 4206. este
preco menor ao feitio de quaiquer pera
verdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS COJWK1TES do mesmo melar
pan reiogios, a 66, 86 406, no
BASAR DA MODA80-RUA NOVA
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japonesa para Ungir os cabellos
da cabeca e da barba, foi a nica admittida
Exposifo Vnitersal, por ter sido reco-
nhecida superior todas as pwparacSee at
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 16000 cada frasco na
Rna da Cada n. 51,
1, andar.
ATTENCO.
Na. taberna do largo do Paraito n. 10, tdi'
manteca infera flor a i*fc00. ItfM e 900 rs. a
libra, carne do aardfo nm a 3fO Raik e batata^
novas a IjttX) o gifo. ^^
Vendaian* dua eas-
roa de Santa Wa, 9r~
na ra de Santa Iliu-
prlo : a tratar na rna
agente Eiizebio.

jva, amBa eia



SEM IGUAL
O prbprietario do armazem de fazendas denominado ARARA, ra da Impera-
iriz n. 72, declara ao respeitavel publico e seus frcguezes, que est liquidando lodas as
faiteadas e rotipas feitas que tem eui seu estabeleeimento como se podera ver no seu
annuncio e preco abaixo mencionados,v
Chitas Iranozaamatiadaaft i Algodo enfestado a fMMira.
a O rs. Vemle-se algodSo enfestado proprio para
Vendo-se chitas f rancezas escuras matiza- |enCues e toalas, 906 rs. o metro, dito
das a 320 rs.o covudurpor este preco sna ifaneado a 1 0, metro.
4S NOVAS SEDAS
11-BtTA DO QUEIMAD0--11
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor loja de Augusto Porto & C
t rnnis linda Adas da mimosa* r.Aras Dar vestidos proprios pari bailes
G. ricos
e casa-
loia da Arara, ruu da imperalriz-n. 72.
LAAZ1NIIAS A 240 RS.
Vende-se lazinhis para vestidos de se-
ohora a 240, 280, 320 o 400 rs. o co-
vado.
BAREGES DE LAA A 500 RS.
Vende-se baregcs de la com listras para
viudos do sendera a iOO e G40 rs. o
covado.
Alpaca le listras a 5O0 rs.
Vende-se alpaca de listras^ para vesti-
dos de senhora a 500 rs. o covado.
-CHITAS FRANCESAS A 289 RS.
Vende-so chitas francezas claras a 280 rs.
o covado.
CORTES DE LAA PARA VESTIDOS A
25400.
Vende-se cortes d: lia para vestidos de
senhoras a 25400 rada nnr,
PERCALES A 440 HS.0 COVADO.
Vende-se percales muito linos para ves-
tidos de senhora a 440 rs. o covado, mur-
solinas brancas finas, a OO rs. o covado,
brigantinas de cores, a 440 rs. o covado.
Bales moderaos de todas as
cores.
Vende-sr bales moderno sbraneo e de co-
res a l. 4#500e5#.
COBERTORES DE ADGODaO A 15500.
Vende-se cobertores de algodao a 15500,
cobertas de chitas a 14600 e 25 cada urna,
GANGAS FA11A CALCA A 320 US.
Vende-se ganga para caiga a 320 o cova-
do, brim de cores pafa calcas de hainem c
meninos a 400 rs. o covado, casemiras de
cores para calca e palitots a 25500 e 35,
o covado, metas casemiras eafestadas para
calcase palitots a 15 o covailo, brim pardo
rtj todas as qualidades e brim branco de
todas as qualidades na ra da Imperatriz
n. 72.
Alpacas (lizas a 40 rs.
Vende-se alpacas de cores .lizas finas a
640 rs. o covado, tarlatanas de cres a 320
rs. o metro.
MADAPOLO ENFESTADO A 35500.
Vende-se pecas de madapolo enfestado
a 35500, pecas de madapolo inglez do 24
jardas a 55, 65400, 74, 85 e 105
Chales de merino a
Vende-se chales de merino estampados
a 25, chales brancos e de cftres a 15000
cada um. ,
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Vende-se urna grande porc5o de cortes
de brim castor para calca de hornera, 640
rs. rada um.
Grande poreao de retalhos
Vende-se grande porcao de retalhos de
chitas e cassas pretas a 160 e 200 rs. o
eovn lo, retalhos de cassas, 15a e chitas de
cores baratsimos.
LIQUIDAN A ROUPA FEITA
Vende-se palitots de brim de cores a 25
ditos de alpacas de cores a 25, di'os de
meia casemira a 25 e 25500. ditos de pan-
no prcto bom a 85 e 105, calcas de algo-
dao a?.ul para escravos a 640 rs. ditas de
algodo de listras a 800 e 15. camisas de
riscado de listras a 800 rs. cada urna, cole-
tos de brim e fusto de cores a 15 e 15500,
coleles de cesemira de cores a 25500 e 35,
e outras militas qualidades de roopas feitas
que se vende por baratissimo preco.
Algodo de listras a 'OO rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGOaO A 45-
Vendem-se pecas de algodo 45000,
55200, 65000 e 75, para liquidar.
Rales de arcos I 4500.
Vende-se bales de arcos pan senhoras
pelo baratissimo preco de 15500 cada um,
Cortes de camhrala barras
a 34000.
Vndese cortes de carabraias barrsa a
25 e 35 caila iirrf.
LENCOS DE SEDA A 640 RS.
Vende-se lencos de seda a 640 rs. cad*
um, para liquidar-
CARTEIRA PARA VIAGEM A 15-
Vende-se carteiras para viagem 15
cada urna.
cortes das mais linda sddas de mimosas cores para
Grande variedade de sedas de listras de diversos precos todas de lindas cores,
gergurao de seda prela, e grosdeoaple de varias qualidades e gorgueo de seda na ae
di crciitcs corc^'
Novos vestidos brancos de blond para noivas, lindas colxas de seda para camas,
diias de la e seda, cortinados bordados para camas c jaoellas, fronhas e toallias de
cambraia de linho bordadas. ..-, ,. ,.
Luvas novas de Jouvin.eelegantes sorabrinhas do se las de cor para sennoras.
Esparlilhos de 55 at 100, lindos bouroons de cachemira de cor para saluda
d baile, basquinos de renda prela, e ditos de croch branco e prelo para senhoras.
Grande variedade de camisas -bordadas e lisas para uonuns e meninos.
Sortimento de muitas hiendas de la, linho e algodo todas por precos muito
Tapetes grandes jiara so*pi__>e camas, pecas de tapetes o de alcatifa para
forrar sales tudo em quantidade; e Vendem sempre^por menos que em oulra quaiquer
parte. -
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo
21
- ---
NOVA ESPERANQA
Ra do Queimado 2)
Advertencia!
Este admirarel
De|iuralio nao
onteoieiBsinier-
urio, iodo ou
arsnico; om
______________________ i"oroio modifi-
dor para o singue ecura radicalmente as molestias depelle, laes como a lepra, as impigens, ns berpes^as
espumas, e os Pannos, ele Empregado diaramenle elle refresca a massa do sangne e consolida o saoae.
A INJEGCAO CADET CurarJSS&r*1"nuv* "
Pabi, 7, B< Denain,
iii
jardas a 04, 6#uu, jo, o& e iu/> a peca
Assim como vende-se chitas para cobertas, a 240, 280 e 320 rs. o covado,
ellas antes que se acabem todas mais fazendas e roupas ledas, e que pelo preco que
\a vender ou liquidar, poucos dias poder durar, e quem-se quizer sortir de fazendas
e roupas feitas para a festa pelo preco que lho agradar, so podera dirigir a ra da
Grande e completo sortimento de machina para
descarocar algodao de nova invenido chegadas l-
timamente em direitora para a toja de Manoel
Bento do Oliveira Braga i C., na ra. Direitan.
53. Garante-se que a melhor qualidade que ale
o presente tem vindo ao mercado : achain-se em
expowcao aos comprador!*.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
grammos de melhor comprehensao dos que tem
vindo at o presente, asim como mareos de lato
at meio grammo pelo mesmo systema, balaneas
de latao do forga de 5 a O kilogrammos, metros
de madeira e de latao para medir fazendas, alern
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
todas as qualidades, tudo por precos que so a vista
faz crdito : na ra Direita n. 53, loja de Manoel
Bento dn Oliveira Braga & C.________________
Imperatriz armazem da ARARA, que estar aberto
manha, ;is 9 horas da noite.
todos os dias uteis, das G horas da
72. Ra da Imperatriz. 72.
a
CONVITE GERAL.
O proprietario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na roai daempe-
ratriz n. 5; decora ao respeitavel publico que tendo grande deposito de fazend s em
ser, e desojando diminuir este grande ^^^^^^^^^
dar no da 15 ou 20 do corrente, por sso
se de boas fazendas. e por diminuto preco
CHITAS LARGAS A280rs.
Ruado Queimado ns. 49 e 57
lojas de mrudezaz de Jos de
Azevedo'fflaia, est acabando
com as miudezas de seus estabe-
lecimentos por isso qiteram apre-
ciar o que c bom t baratissimo.
Pecas de tiras bordadas coro 12
metros, fazenda superior, a
1*500,2*.3#e.....
(atxM de Irrrlia com S& nove los
Fares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a ......
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......l#5O0
Dozias de meias crtias para ho-
mem a........
Transig o Porio fazenda boa
e pelo preco mefeor 100 attos a
Ltvros de misses abreviadas' a .
Duzia de baralhos francezes muito
finos a%J400e.....'U$OC
Siabario portuguez com' estam-
pas a ........
Grvalas de cores e pretas meito
tinas a........
Gartoes con* clchete db Iat5
fazenda fina a......
Abotuaduras de vidro para' coleta
fazenda fina'a. .....
Gaixas com penna d'a?o mnito
finas a 320; 400, 50O> e .
Cartees do linha Alexaadre qu&
tem 200 jard&s- a ,. .
Garreteis de Imha Alexandre de
70 at 200*. / .
Gaixas com superiores obreias
de massa a......
'Dvzias do aguJhas para Machina
Libras de pregos- trance di-
verso tamanio a. .
Linos escriptarado para rol de
roupa a. ...... .
Talheres para meninos muito
finos a........
Caas com papel amizade1 muito
fino a........
Cai-ias com lOOenvelopes muito
finos a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Thezouras mnito finas para
unbas e co&ttiras a .
Tnteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a......
Pecas 9e fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 4fi0 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Grozas de botSes de looa muito
finos a........
JLOJA
DO
4?S000
500
2|00
35800
4200
2*000
mo
5500
5020
5500
15000
5ioo
5100
5O40
25000
5240
512
4240
4700
4600
4320
4500
5320
5160
GALLO VIGILANTE
Rna do Crespo n. 9
Os proprietarios deste bem condecido nstabelo-
cimente, alm dos mu tos objectos que tinbain ex-
postos a arrreciacao do respeilavol publico, nian-
iferam vir e ambam de reeebei- pelo ultimo vapor
* Europa nm completo e vanado sortimento de
finas e moi delicadas especialidades, as quaes es-
to resoh'idos a vender, como de seu costume,
por precos muito baratinlios e eoimuodos para to-
dos, com tanto-que o Gallo
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas e de mui Ihitkis cores.
Mu boas e bonitas golnhae c punlios para se-
nhora, neste genero o que ba do mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissiiuos enfoites para canecas das
Exmas. senhoras. .
Sup*riores trancas pretas e de cores com vidn-
lhos e sem elles; esta fazenda o que pode liaver
de melhor e mais bonito.
Superiores c bonitos leques de madreperola,
marfim, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenhos, e estes p retos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se vendoram por 300()0
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 203,
alin destas, temos tambem grande soitimento de
outras qualidades, cutre as quaes algunias muito
finas. ....
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, nesie genero 6 o que de melhor se
pode desejar ; alin destas temos tamben) grande
quantidade de outras qualidades, como sejam, ma-
deira, bateia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de i a 12 anuos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramss sna qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para uoiva.
Superiores agulhas para machina e para croxe.
Linha muito boa do peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tentos para o mesmo hu-
Grande e variado sortimento das roelhores per-
fumarias e dos memores o mais conheeidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsSes, e
facilitam a deutieo das innocentes enancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a rccebe-los por toaos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderlo com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dosebjectos que deixamos
declarados, aos nosos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
COGNAC.
De superior qualidade da mui acredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C., em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. ra do
commercio n. 32. _____
BAZAR UNIVERSAL
%2 IUia Nova**
Carneiro Vianna
Neste BAZAR eneontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os jystemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima expsito servicos a electos para atrao-
co e jantar, sahas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagtm, indispensawis para
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tobos e globos de
vidro, macbinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinba, ditas
para fazer manteiga, camas, de ferro para
casados, solteiros e crianza, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelbos de todos os tamaitos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para crianzas, um
completo sortimento de cestinbas, oleados
para sala e n esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrarlo
venda no mesmo estabelecimcnto e que vale
a pena ir examinar.________________
A Nova Esprenla, roa do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande qnantidad
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
caduras pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons freg-
zes, e os que no forem venham ser fregue-
zes, em terapo to opportuno quando i
NOVA ESPERAN^ convida-os pechincha-
rem, pis que para comprar-se caro, nSo
falta aonde e a quem...
Elle quere ella qner
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Pars) quer sem-
pre primar em nos remetter objectos da
gosto e perfeiclo, e ella (loja da Nova Es-
peranca) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos) *
Nova Esperaba ra do Queimado n. 21,
alm do grande sortimento que j taha,
acaba de receber mais o seguinte:
Bonitos broches, pulceiras e brinco de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados. *
Papis proprios para enfeitar bollos
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos gallees, franjas e trancas da
seda e de la, para enfeites de vestidos.
Botoes de todas as cores e moldes novo
para o mesmo tim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com
pengentes e sem elles.
Botoes pretos com vidrilhos com pingen
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camorca e excossia.
Finas meras de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madreperuia, mar
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleta.
Finalmente, um completo sortimento A
miudezas ra do Queimado n. 21, na
Nova Esperanca.
Collares anodinos ellectro-magnett
eos contra as convulces das
200
60
25500
160
Vendem-se chitas francezas largas a 280,
320 e 360 rs. o covado.
ALGODO ENFESTADO TRANCADO A
15000.
Vende-se algcdo enfestado trancado para
lencoes a 10000, dito liso enfestado a 900
o metro.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 210 e 280 rs. o covado.
MADAPOLO EtNFESTADO A 30300.
Vendem-se pecas de madapolo enfes-
tado a 30300, dito inglez de 24 jardas ou
22 metros a 50, 60, 70, 80, 90 e 100, a
eca.
LANZINHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanzinhas para vestidos de se-
nhora a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
covado.
BAREGE PARA VESTIDO A 500 RS.
Vende-se barege de lista para vestidos
a 500 e 640 o covado.
ALPAGAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5u0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de
senhora.
SEDAS DE CORES A 10.
Vende-se sedas de cores para vestidos de
senhora a 10 o covado.
POHCAO DE BETALHOS.
Vende-se urna porco de retalhos de cas-
sas, de la 3 sedas e de outras fazendas
por muito barato preco.
A' elles antes que se acabem.
CHALY DE CORES A 800 RS.
Vende-se chaly de listas de seda a 800 rs.
o covado.
CHALES DE CASSA A 10.
Vende-se iales de cassa a 10, a de me-
rino a 20.
CORTES DE LA A 20400 RS.
-Tendem-se cortes de la de listra para
vestidos de senhora a 20400 rs. para acaT
^ ALGODO A PECA 40000.
Vende-M picas de algodo a 40, 50, 00
e 70 a peca. E muitas outras cousas que
seria enfadonlm mencionar.
convida ao respeitavel publico a vir surtir
CHITAS PARA COBERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
^ CASEMIRAS DE CORES A 20500.
Vende-se casemiras de cores a 20500 e
30000 o covado.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30000.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 30000, ditos de seda a 100 cada um.
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para calcas de
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Gangas para calca a 8*0 rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. c
covado.
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. .o
covado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhort
a 440 o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de cores a
320 o metro.
Lencos brancos a 20.
Vende-se lencos brancos a 20 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
500 rs.
Ditas de linho fino a 10000, para aca-
bar.
JGRANDE SORTIMENTO
DE ROUPA FEITA DE TODAS AS QUAIJDADES.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do que em outra casa: por
isso os pretendentes podero yir examinar
para ver a realidade do annuncio.
Velbotina preta a 320 rs. o covado, par
3C3)3r
BALES DE ARCOS A 10500.
Vendem-se baltfes de 20 e 30 arcos t
10500 cada um, ditos modernos a 40.
BRIM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
bargo a 80, vem a ser mais barato do que
algodosinho.
CORTINADOS A 140000,
Vfcnde-se cortinados para cama a 145
para liquidar. Ditos para janellas a 7'.
Todas estas fazendas se vender muits
barato na roa da Imperatriz n. 56
Machinas a vapor de
for?a de 3 e 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desca-
rocar algodo.
Balancas para armazem e iwlco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field. '
Prencas para copiar canas.
Fogo americano patent
que con facilidade se aprompta e se conduz, por-
que n'ura pequeo volume carrega-se alimentado
para muito lempo. Sobretudo efiama-se a atten-
cao dos senhoras de engenlios que encontrarao no
EXTRACTUM CARNIS o recurso de alimentacao
agradavel, hygiemca e barata para seus fmulos e
seus doentes.
Este producto fabricado peto processo do dis-
tincto medico lr. Ubatuba, no Rio-Grando do Sul,
ana acaba de crear um deposito nesta cidade em
casa de Jos Victorino de Rezendc & C, a ra da
Cada, escriptorio n. oi, primeiro andar, venden-
No deposito a ra da Cada n. 32.
as pharmacias dos Srs.:
Manoel Alves Rarbosa, mestna ra n. 61.
Joaquim de Almeida Pinto, ra targa do Rosa-
rio n. 10. .
Antonio Mara Marques Fcrreira, a praca da
Boa-Vista n. 91.
N. D.As latas que contera o extracto trazem
urna guia para seu uso.
Scbonetedealcatrdo. .
P DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to boa
acceitaco tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura cena
das impigens, sarnas, caspas e todas a
molestias de pelle.
Deposito nico, \
Pharmacia de Bartholomeu A C
34roa larga do Rosario4.

CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-
reir da Costa A Fimo, de fronte do arco da Con-
ceicao, era barricas grandes,_____________
Manteiga a 900 rs. a lihra,
ir pechincha em Igual.
Vende-se manteiga ingle flor a 1*000 por SCO
ammas o 900 rs. a libra: nt progresso do pateo
o Carmo n. 9.
Taberna.
Vendo-sa a taberna da rua do Livramenlo o. W:
a tratar na mesma,
Extracta carnis
Este producto alimentagao para doentes, rani
apropriada para creancas e para as pessas saas;
indispensavel a todos, porm, principalmente aos
viajantos, que terao nelle o recurso de poderem
ter alimentacao de earne fresca incerruptivel, e
rua
Na pharmacio do Pinto
Larga do Rosario n. 10 junto
ao quartel do corpo de polica.
Acham-se constantemente promptas a se-
rem satisfeitas, as prescripcoes dos Srs.
facultativos, e as necessidades dos enfer-
mos, as especialidades da mesma pharma-
cia, compostas de medicamentos, tanto in-
dgenas, como estrangeiros.
Tosse e molestias do
peito.
Xaropes de fedegoso, rabo de tat, Agnao
pao Cardozo, jaca, mulurig, mutamba, etc.
Eheumatismo o molestias
syphiliticas.
Arrobe vegetal, xarope de Salsaparrilha
do Para, pttulaa e tarop do velaiie, tin-
tura e xarope do sicupira. #
Doenjas do flgdo e baf o, anemia,
opiladlo etc.
Emplastro, oleo, pommada, tintura, p-
lalas, xarope e viaho da milagrosa JURU-
BEBA,
SEZOES OU FEBRES INTERMITENTES
As pilulas antt-periodicas de Pinto.
nico deposito destes medicamentos na
pharmacia do seu autor rua larga do Bo-
sario n. 10, junto ao quartel do corpo de
polica.
Loja de miudezas de Ferreira da CunhaA
Temporal, rua do Queimado n. 03, est
quimando por todo preco :
Jogo de vispara a 400 e 500 rs.
Bedes para coques a 210, 400 e 500 rs.
Linha di 200 jardas (duzia) 1,5200.
Caixa muito fina para p de arroz \i>b00.
Relogio de sol 120 rs.
Latas com banba 160, 200 e 320 rs.
Agua florida verdadeira a 10300.
Agua divina idem 10400.
Gravatas pretas para homem 4 0 rs.
Pentes de travessa para menina a 320 rs.
Olio philocme verdadeiro 10200.
Aderecos de plaqu 10500, 20 e 50.
Meias cruas para homem 30500 e 40 a
duzia.
Botoes enfeitados para vestido, 10200 a
duzia.
Leques do santol 50, cada um.
Dittos de madeira 30 cada um.
Coques de tranca, boa fazenda, 20,
20500 e 30 cada um.
Meias finas para senhora 40 a duzia.
Banba em frascos a 400, 640 e 10200.
Frascos com extracto muito fino 20 e
20500.
Caivetes de duas folhas a 240 rs.
Sabonetes finos 80, 160, 200, 240 e
320 rs.
Olio baboza 400, 500, 600 e 800 rs.
Agua de colonia 400, 500 e 800 rs.
Cartas francezas 200 e 240 rs.
Caixa com extracto 20500.
Cartas portuguezas a 120 e 200 rs.
Pentes brancos com costa de metal
320 rs.
Dittos pretos 200, 240 e 320 rs.
Galo de 15a para vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e lavradas, 10500,
20 e 20500.
Caixa com obreias de maco 40 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Dittoe dourado a 10.
Dittas" com envelopes 500 rs.
Caixa com agulhas francezas 160 e
240 rs. v
L5a para bordar de todas as cores (libra)
60800.
Bonets para menino 10, 20 e 20500,
Linha de marca (caixa) 240 rs.
Meias para menina (duzia) 30 e 30500.
Pecas de tranca liza e de corocol a 40 rs.
Sapatos de 15a para menino a 320 e 800,
Capellas francezas a 20500.
Facas e galfos, cabo de balanco (du-
zia) 70.
Chicotes para cavallo 600, 800 e 10500.
Bengalla de canna 10, 10500 e 2.
Vortas para loto 500 rs. (cada urna).
Papel almaco, greve (resma) 10500.
* creangas.
N3o resta a menor duvida, de que muito.
cellares se vendem por ahi intitulados M
verdadeiros de Royer, e eis porqae muitci
pais de familias n5o creem (comprando-os;
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros ; a Nova Esperanca, pora
que detesta a falsificacSo principalmente n^
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes coUarea:
e garante aos pais de familias, que sao ot
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo d
convulces, assim pois preciso, que va
nham a Nova Esperanca a rua do Queimadf
n. 21 comprarem o salva vida, para seui
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando entao ser di*
ffieil alcancar-se o effeito desejado, embor
sejam empregados os verdadeiros coliare
de Royer.
m m m
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster &
C., rua do Imperador, ora carregamento de ga
de primeira qualidade; o qoai se vende em partida.-
e a rettlho por menos preco do que in outr* qual
qner parte.____________________
Oleo de linhapa
nos armazons de Tasso Irraao.
Salitre
nos armazens de Tasso Irmio.
jiyu > de Flortdu
nos armazens de Tasso Irmaos.___________
Attenpao
Vendem-se os estabetecimentos de taberna e na-
dan, bem afreguezados, e bom lujar, na Ponte de
Uchda : a tratar na rua do Rosarlq da Boa-vista
n. 56.
3 cordeiro previdente
Rna do Queimado n. I.
Sovo e variado sortimento de perfumaras
finas, o outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, deque effectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
ootavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pre-
cos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciacSo
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, n5o se abas-
tando elle de sua bem conhecida mansidlo
9 barateza. Em dita loja encontrarao os
ipreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray de Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos memores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para cohservac5o do
isser da bocea.
Cosmetques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta. '
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocme verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolhidos chei ros, em frascos de diffe-
rentestamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentos, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com boaitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisadansontendo fi-
aas perfumaras, (tito propri .para pre-
lentes.
Ditas de papel* igualmente bonitas, tam-
bem de perfuj|ari;is finas.
Bonitos vaso* do metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de arrox
e boneca. -
Opiata ingleza a franegapara dentes.
Pa de caotthora efwtras differente
^alidad tambem paradentes-
Tnico oriental de EMfe^.
\t_da mal *H|ucs.
Um ouirojortinieut) de coques de no-
vos e bonltofcgoldea rom filete de vidrilhos
a alguna d'eiik amados da flores e fitas,
""-fifT (*mio* preciaSo de quem
ojp
GOLLINPjtS I PNHOS BORDADOS.
Obraa de muito gosto e perfeicio.
^velluelltaipara clmto.
^eno e variado sortimento de taes objec-
f'oa,, fecando a boa escoma ao gosto do con),'
i prdor.
vi
1
X
\
;.
X



3
1
1
}f

o de Pemambuco Sexta feira 1 de Outubro de 1869.
UVAL SI SIMO
Ra do Queimado n, 49 c 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Itlva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tora cmscu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimento, por isso queiram vir oa mandar
ver o que bom e barato.
Caixas de liobas do gaz com
50 novellos a 500
Latas com superior banba a
120, 200 e..... 400
Frascos de oleo babosa muito
fino a....... 400
Ouzias de meias (inglezas )
muito boas a 40OOC
Garrafas com jagua florida ver-
dadero i...... i #206
Garrafas com agua'divina da me-
lhor qualidade .... 10500
Caixas com 12 frascos de cbeiros
proprio para minios 205OK
Dita com|6 frascos muito finos 0800
Oleo baboza muito lino que s
a vista i....... 500
abonetes de calunga muito bo-
nito 240
Caixas de p de arroz muito
superior ..... 600
Pecas de babadinho com 10
varas 500
Pecas de fita de cs qualquer
largura ..... 50C
Escovas para unbas muito fi-
nas 4...... 500
Eseovas para dentes fazenda
muito fina ..... 240
Pukeiras de contas de cores
para meninos 200
eaoas de linha branca do gaz
com 30 novellos 600
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... 040
Resmas de papel pautado muito
fino i...... 40000
Pares de botoes para punbos
muito bonito 120
Libras de 12a para bordados de
de todas as cores 8000
Pentes com costas de metal
muito finos 320
Novellos de linha muito grande
para croxs 320
Duzia de linha froxa para bor-
dado ...... 480
Grosas de botSes madreperola
muito fino ..... 500
Sabonete muito finos ;i 60, 120,
160, 240 e..... 320
Pecas de fita de 13a todas as
cores ...... 500
Espelhos dourados para parede
1000 e..... 10500
Espelhos de Jacaranda muito
fino ...... -2;>000
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol i 060
Pares de meias cruas para me-
ninos ...... 320
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ...... 1500
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .....10200
EM CONTMJACAO
A DIMHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
jJ*
XtASMA M
T
DE
FLIX PEREIIl 1 DA SILVA.
O proprietario deste grande estabelecimento tendo sido o arrematante da
extiocta loja denominada=.M/D/\ DAS DAMAS=i ra da Imperatriz n. 36, e nao
Ihe tendo sido possivel, na mesma loja, concluir a liquidacao da grande quantidad de
fazendas que all existiam. pelos poucos dias que teve at entregar as chaves, vio-se
obrigado a passar a maior parte dessas fazendas para o seu estabelecimento, o=PAVO
onde o respeitavel puDlico encontrar um grande sortimento das melhores fazendas de
linho, 13a, algodao e seda, que se Ihe vender muito mais barato do que em outra
qualquer parte, com o fim de apurar dinheiro, e as pessoas que negociam em pequea
escala, tanto da praca como do matto, nesta casa podero fazer seus sortimentos em
pequeas ou grandes porc5es, vendendo-se-llies pelos precos que se compram, as
casas inglezas; assim como as excellentissimas familias poderlo mandar buscar asamos-
tras de todas as fazendas, ou mandar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em suas
casas; o estabelecimento se acha constantemente aberto das 6 horas da manhaa s 9
da noite.
h
ft$ $WtMAU6
BRACO
Ra do Imperador n. 26
Neste estabelecimento se encontrar diariamen-
te um completo sortimento de pastelaria de todas
as qualidades para lanch e sobre-mesa, etc., etc.,
bolinnos de todas as qualidades para cha, presun-
tos de Hambre, bolos ingl ;zes, pudins, e finalmente
tudo que consiste em um i boa pastelaria, com o
maior asseio e esmero, eli hysson, preto c miudi-
nbo do mellior que ha no mercado. Nesta casa
tecebem-se eneommendas para casamentos, bailes
rbapusados, comprometiendo-so os donos do es-
a beleetmento a ser ir o melhor que for possivel
a ventado do freguez, di un completo pessoal. Becebe-M avulso toda e
qualquer^ cncornmenda, como sejam, bandejas,
bolos e paes-de l decorados, doces d'ovos, seceos
e de calda e crysialisados, fructas naeionaes e es-
traogetras, amendoas ce nfeitadas, um completo e
variado sortimento de caixinhas de lodosos gustos
e precos, para mimosear senh.iras ; estas caixi-
nhas reeentemenle cheg;idns de Pars, sao de pri
morado go to, offerece molas aos galanteadores do
bello sexo, pois uellas acbarao um digno e serio
presente para as donas de seus pensamentos. lico-
res, vinhos finos de todas as qualidades, conservas
lornolhos em latas. Os donos deste estabelecimen-
es nao se poupando despeos, fazem todos os
otorcos para servir o respeitavel publico o me-
b or que fer possivel, e sendo principiantes e lu-
eando com todas as difflculdades, esperam a con-
correncia do respeitavel publico desta capital, na-
eionaes e estrangeiros. Pechincha : legitimo vi-
nho muscatei em caixas, (|ue se vende por conimo-
do proco para particalare* e para negocie.
ANNiM-ar de oxlido de ferro de
4 hanleaud.
Q assucar Je ruginoso deChanteaud obtido
pela associaco do exido de ferro inteiramente so-
Iwel com o assucar cuidadosamente purificado.
Este assucar, de urna bella apparencia crystalina,
tem o simples gosto int.i agradavel do assucar,
8em o menor sabor adsti ingente : nao tem aeran
irritante sobre a mucosa do estomago e entettinos,
e rpidamente absorvitO pelo apparelbo digesti-
vo Mtn causar as constipado* 8 do ventre.
B' boje o preparado da ferro de mais aceitacao
para a chlorose atona des orgaos, perdas brancas
roenstruacoes difflceis, etc., e tem a seu favor o
juizo autorisado da escala de medicina de Pars,
e dos chimicos os mais notaveis.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de Bartholomeu A C, ra la? ga do
Rosario n. 3i.
Charutos de Havana.
e grande sortimento da Babia e Rio de Janeiro,
fumo do Para, era macos e em chicotes, dito su-
perior de Baependy, e oatras muitas qualidades,
que se vendem em gross*!) e a aetalbo, na antga
casa de Jos Leopoldo Bourgard, ra da Cadeia
n. 16'.
Veniizes.
Vende -se noeseriptorode Jaqqta Gerardo de
Baeto3, ra do Vigario n. M, primeiro andar, os
seguintcs vernizes em latas de 6 e 9 libra, do
acreditado fabricante do Para, Caetano Antouio
dos Santos Lisboa :
Verniz copal escuro.
D* dito claro.
Dito dito escaro proprio para obra* de folba de
Flandres.
Dito cor de ouro on doaradilho.
U
I
Resta venda um mlMii aorfanento de ob
|tttoe de marcineria, como tejan, mobtJiu de ja-
earand, mogno eamarello, obra naetoaiTe estrtn
cein, de parado go>to e por prajo razoaveis:
a re eatretta do Rosurio o. 31 NesU mesma
eMafaien-te eom ptcf ci todos o* trabalhos de
paUBiM, osmo setaai, eopaJiMientoi de lastros
pan camas, eadetraa e s< pitas.
Explendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVAO RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e coletes de^casemira,
de panno, de brm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desojar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tido Vontade do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodao e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
Espartilhos a 3000 na loja do
Pvo
Vende-se urna grande porclo de esparti-
Ihos modernos cora o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 3 cada um.
BRAMANTE PARA LENgOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 1#800
Chegou para a loja do PavSo, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porclo de
p-<;as de bramante com iO palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpli-
mento de um lenco!, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; vende-se pelo
barato preco de 15800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porejio de cera de
carnauba em saceos, por preco mais barato
do que em outra qualquer: na loja do
Pavita ra da Imperatriz n. oO. De Flix
Pereira da Silva.
MUSSELINAS DE COR
Vende-se as mais bonitas musselinas de
cores a 500 rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVAO
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de casaquinhos de seda
pretas ricamente enfeitados, sendo com os
feitios mais novos que tem vindo ao merca-
do e vendem-se muito em coDta.
FAZENDAS PARA LUTO
Na loja do Pavao.
Encontra o respeitavel publico nes.te ostaboleci-
meuto um grande sortimento de fazendas pretas,
como sejam, cassas francezas e inglezas, chitas
pretas de todas as qualidades, fazenda de laa de
todas qne tem vindo, proprias para luto, como
sejam, l."ia;.nhas, alpacas lavradas e lisas, cantao,
bombazinas, merino, etc., que tudo se vende por
preco barato.
NOVAS BASQUINAS COM CINTO.
Chegaram as mais modernas basquinas de gros-
denaple preto, ricamente enfeitadas, sendo d* um
fuitio integramente novo, com neos cintos largos, e
vendem-se por preco razoavel
CASSAS FRANCEZAS.
Vende-se um elegante sortimento das mais Gnas
e mais modernas cassas francezas que tem vindo
ao mercado, sendo com padroes miudinhos e
grandes, e vendem-se por preco muito em conta.
AS SEDAS DO PAVO.
Altas nividades.
Pelo ultimo vapor chegaram para loja do Pa-
vao, que vende mais barato do que em outra qual-
que' parte, as sedas seguintes : ponpellnas ou
gorgurocs de linho e seda, com os mais delicados
pdr5es, sedas de listras, padroes inteiramente
novos, groz de todas as cores, sendo verde, azul,
lyrio, rosa, cinzento, etc., setins, branco, azul,
verde, rxo, lyrio etc., etc., assim como um gran-
de sortimento do grosdenaples pretos de todas as
qualidades, e superior gorguro preto de seda
para vestidos e colletes.
AGRACIANAS.
Chegou e.=ta nova fazenda c m o nome de Gra-
cianas, sendo do urna s cor, lyrio, rxo, verde,
azul, etc., etc., e muito encorpada, com lustre pro-
priamente de seda, sendo melhor e mais moderna
que este anno tem vindo para vestidos, o vende-
se pelo barato preco de 11 o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na loja do Pavao.
Chegou peio ultimo vapor um grande sortimen
to das mais modernas e mais bonitas alpacas la-
vrada para vestidos, t"ndo entre ellas algumasque
fazein a vista propriamente de seda, e vendem-se
por precos muito em conta.
GURGURO PRETO.
Chegou para a loja do Pavao o mais cnoorpado
gurguro de seda preto para vestidos e colletes,
que se vende mais barato do que em outra qual-
quer parte.
MADAPOLAO FRANCEZ
A 7|000, s o pavao.
Vendem-se pecas de madapoln francez com 32
metros, pelo barato preco de 74000, dito entestado
com 90 jardas a 74000, assim como finissimos ma-
dapotSes franeezes e ingieres, ditos de jardas, que
se vendem mais barato do que em outra qualquer
parte, por haver granee perco
AS CAUSAS DO PAVAO
Covad. a 300 rs.
Vendem-se finissimas cas*as francezas com lin-
dos desenbos e cores fixa* a 300 rs. o covado.
CHITAS BARATAS
NaMadoPavio
Vende-se orna grande porcSo a chitas escaras,
o claras, da sores flxas, por precos que dtniramn
PECHINCHA DO PAVO PARA ESCRAVOS
A 200 RS.
Vende-se urna grande porco de esta-
menha mesclada, propria para vestidos de
escravas, camisas e calcas para moloques,
sei.do urna fazenda escura trancada e muito
encorpada, pelo barato preco de 200 rs.
o covado, fazenda que sempre se vendeu
por muito mais dinheiro.
Cortinados
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 120000 rs. cada par at 250000 rs,
isto na ra da-Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira 'da Silva.
BALOES MODERNOS E SAIAS DE LA
Na loja do Pavao vende-se os mais mo-
dernos bales reguladores tanto de musse-
lina como de la de cor, e as mais moder-
nas saias da laa entestada, mais barato do
que era outra qualquer parte.
SULTANAS
Chegou para a loja do Pavo um grande
sor ment das mais lindas sultanas, para
ves:idos, sendo muito larga e bonita fazenda
com listas de seda e os padrees mais novos
que tem vindo a este mercado, vendendo-se
a i 3400 o covado, na loja de Flix Pereira
da Silva ra da Imperatriz n. 60.
ORGANDY BRANCO.
Vjnde-se o mais moderno organdy braneo para
vest dos com listras largas o miudas, assim como
urna grande porcao de cambraias brancas, tapadas
e transparentes, tendo das mais baixas de iOOO a
pec, at asmis finas de 10 ou 12*000, todas
estai cambraias se vendem mais barato do qne em
outra qualquer parte.
COLCHAS DE FUSTAO.
Vmdera-so colchas de usto brancas e de ccres
por preco muito em conta, na loja do Pavo.
ORGANDY DE COR
A 300 rs. o covado.
Viiidem-se bonitos organdvs de cores com bo-
nitos padroes e fixes a 360 rs. o covado.
CAMISAS PARA SENHuRA.
Vendem-se finissimas camisas fr&ncezas borda-
das para senhoras, na loja do Pavo.
BAREGBS A oOO RS.
Ciegou para a loja do Pavo um grande sorti-
men o das mais lindas bareges transparentes todas
de lia, proprias para vestidos e roupas para me-
nino!, sendo com as mais vivas cores, tendo de
Ifetni, quadrinhos o lisas, e vendem-se pelo bara-
to proco de "00 rs. o covado, nicamente na loja
do Pavao.
AS CELEZIAS DO PAV.\0.
Vendem se a* mais finas celezias, esguies e
hretinhas de linho por preco muito em conta.
FUSTAO BRANCO PARA VESTIDOS A 6i0 RS.
Vende-se fustao branco, com lista e lavradinhos,
muito proprio para vestidos e-roupas de meninos,
a BiO rs. o covado.
COLLERINIOS PARA SEX HORAS.
Vtndem-si finissimos collerinhos de cguiodc
nhc proprios para senh ras e tambem para me-
ninas a .'>'-> a duzia.
ALPACAS DE CORDAO.
Vendem-se as mais brilhantes alpacas decor-
dozinho para vestidos, tendo as mais lindas cores,
comr Bismark, lyrio, rflxn, g?nga etc. etc., pelo
bara o preco da !00 rs. o covado.
TARLATANAS.
Vende-se Gnissima tarlatana branca e de todas
as ptnb, assim como fil branco lizo a 800 rs. a
vara.
ALGODAO ENFESTADO.
Vende-se superior algodaozinlio com duas lar-
gura?, proprio para lenjSes, sendo lizo e entran-
gado,, e vende-su por prego muito rasoavel.
MEIAS PARA MENINOS A 38500 RS.
Veodem-se duzias de meias superiores para
menios e menina?, pelo barato preco de 3*500 a
duzia.
BASQUINAS DE GUPUZE.
Ch jgaram as mais bonitas e modernas basqui-
nas pretas do guipuze, que se vondem mais barato
do que em outra qualquer parte; assim como as
mais delicadas romeiras ou pelerinas de croch
pret s, enfeitadas de verde e ontras cores, que se
venda muito em conta.
CHAPEOS DE SOL.
Vfndo-se um grande sortimento de chapeos de
sol de seda o alpaca que se vendem muito ba-
ratos.
LENCOS BRANCOS.
Vendem se bonitos lencos brancos e de cores
com barras o abanhados, pelo barato preco de
3*500 a duzia, ditos de linho abanhados a 6* a
duzis, ditos de esguiao para varios precos. ditos
de algodao a 2* e 1*600 a duzia.
A AGUIA BRANCA tem convicio de que a abundancia de objectos dejiovidade-
em seu constante e completo sortimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a limitacao de seus precos, cstao na opiniao do respeitavel publico
em geral, e na de suaboa freguezia em particular; mas ainda assim ella julga de seu
dewer .scientificar a todos, da recepto d'aquelles objectos que estao alni do commum,
como bem sejam :
Bonitas caixinhas de madeiras envernisa-
das, conteudo navalhas e os mais necessarios
para viagem, servindo ellas de carteira
juando abertas.
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras. .
Outras machetadas, com thesouras e os
mais necessarios dourados' e de madrepe-
rola para costura, obras de apurado gosto
e perfeicao, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com msica.
Estojos ou carteiras de couro com nava-
lhas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para unhas, dentes, cabella e roupa.
Outras de balea com machetados de ma-
dreperola para os mesmos lins.
OBRAS DE MADREPEROU
Loques, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capellas com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
nhoras.
Voltas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pin-
gentes para o pescoco.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botoes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada um .'i-j.
Botoes de cristal, encastoados em prata,
para punhos, 45 o par.
Camisas de flanella para homem, a me-
lhor qualidade que tem-vindo a este mer-;
cado, i
Meias de la para homens, senhoras e
creancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quem soffre de inchacao as pernas.
Pannos de crochet para cadeiras.
Novo sortimento de toalbas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
preto.
Fil preto, de seda, com sal picos.
Pequeos e delicados espanadores de
peonas coloridas, proprios para piaunos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras, tendo almofadinhas,
de velludo para agulhas e alfinetes.
Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinbos.
AGULHAS NON-PLUSULTRA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
merecen ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusultra, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes senhoras, a devida
estima por sua aprcciavel qualidade.
Al agora nada se tinha visto de to bom
em tal genero, e ainda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundaro
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeiras continuarlo a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objectos
que constantemente se acham a venda na
loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa e antiga fre-
quezia, e pede aos que de novo queiram
reconhecer a commodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam de comparecer loja d'Aguia
Branca ra do Queimado n. 8.
Si ALGUBIIPIIM VFMIV ffl
NO
Elle. um preventivo seguro e certo coi'.ra
a calvice,
Elle da e restaura forca e sanidade a peiie
da cabera,
Elle de prompto Caz cessar a queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de lustro aos ca-
bellos,
Elle doma e faz preservar os cabellos cra
qualquer forma e posicao que se esrje
n'um estado formoso, liso e macio, '
Ele fazerescer os cabellos bastos e com-
pridos,
Elle conserva a pe lie e o casco da cabeca
limpo e livre de toda a especie de cappa,
Elle previne os cabellos de se tornarrm
brancos,
Elle conserva a cabera n'um estado de feoj
cura refrigerante e agrada vel,
Elle n3o demaziadamente oleoso, gordu-
rento ou pegadico,
Elle nao dcixa o menor cheiro desagia-
davel,
Elle o melhor e o mais aprasivel artigo
para a b<">a conservarao e arranjo dos r -
bellos das senhoras,
Elle o nico artigo proprio para o pa-
teado dos cabellos c barbas dos senrto-
res,
Nenlium toucador de senhora se pode cca-i
siderar como completo sem o
0 CABELLO.
Tonteo Oriental
o qual preserva, limpa, fortifica e aformooa
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, I. da C. Bravo C. P. Maurcr
4 C, M. Barbosa, Baitholomeu A C, e cm
todas as principaes lojas de perfumarlas
e boticas.
r TRIUMPHO MEDICA DAS CIENCIs
Bartholomeu & C.
ARMAZEM CONSERVATIVO
N. 23Largo do Terijo.N. 23.
SIMAO DOS SANTOS C.
Os proprietarios deste bem sortido armazem de secco e molhados, partecipam
aos seus numerosos freguezes, tanto desta praca, como do matto e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teemum grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
doria? e as mais novas do mercado, as quaes vendem' em grosso e a retalho, por
menos preco do que em outri qualquer parte, por ser maior parte destas mereadorias
compradas por conta propria, por isso quem comprar al a quantia de 100$, ter cinco
por cento pelo seu prompto pagamento garantindo-se qualquer genero sahido deste
armazem.
SACCOS
com farinha da ierra.
M ia & Landelino vendem saceos oom farinha de
mandioca, mais barato do que em outra parte :
na ma do Queimado, travessa do Rosario n. 18.
Vende-se um sitio com differentes arvores
de tracto, e pequea casa de vivemla, assente na
Capiinga, freftuezia daBoa-virta, que lemita com
os sitios dos Srs. Gamboa e Laanano : a tratar na
ra Augusta, sobrado n. 26.
I
Jos Joaquim da Costa Maia A: C, ra do
Cres jo n 6, acabara de receber um grande sor-
time, ito de pedras marmore, como seja niolos de
diversos tamanhos, laminas, sacradas, soieiras e
degrios, bem como telbas de ferro galvanisado
de diversos tamanhos, que tudo vendem afeito
em (onta.
Crrande sortimento
de ipis pintados e guarnieses pira ornamenn
des;.l8s,quartos, eta.etc: vende-M a linaria
econmica ao p do arco do Sauto Antraio.
GAZ AMERICANO 90 a lata, a 100 rs.
a garrafa e 60 rs. o litro.
VINHO VERDADEIRO FIGEIRA 580 e
640 rs. a garrafa, a 40500 0 40800 a cana-
da, a 720 e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 30 e
30500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 70 a caada, e 10340 o litro.
VINHO BRANCO DE LISBOA a 600 rs.
a garrafa, 40500 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 20200,
10800 o 10400 a caada, 360 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR 3 10440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 960. 900 e 850 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo-
grammo.
DEM PARA TEMPERO 640 rs. a li
bra, 10400 o kilogrammo, em porcao se
far abatimento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, u 10570 o kilogrammo, em
porcao se far abatimento.
ARROZ DO MARANHO E DA INDIA
120 e 140 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki-
logrammo e 30800 a arroba.
ALPISTA 240 rs. a libra e 520 rs. o
kilogrammo, e60 por 14kilo#rammos.
CAF EM GRAO 60 e 60500 a arroba,
200 e 240 rs. a libra. 440 e 520 rs. o
kilogrammo.
SABO MASSA 260 e 200 rs. a libra,
570 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa ha
abatimento.
620 rs. o kilogrammo, em porco ha aba-
timento.
BOLACHINIIAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 10 e 10-400 a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PHOSPHOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANCIA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
302O e 60500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACHINHAS
DE MUITOS TAMANHOS 30500, 50500
e 10 a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 400 rs
o masso de urna libra, e em caixa ha aba-
timento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA II 50500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA IHLERS4
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
800 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, e 500 rs. o
frasco.
DEM DE LARANJA DOQE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
QUEIJOS DE DIVERSOS ^VAPORES, 8
30, 20800 e 20400, em caixa faz-se gran-
de abatimento.
TOCINHO DE LISBOA 400 rs. a li-
bra, e 880 rs. o kilogrammo, e 110300 por
14 kilogrammos.
CHA FINO. GRADO E MIUDINHO os
melhores que ha no mercado, 30 e
30200 a libra, 70080 e 60540 o kilo-
Vi.nho, Pilulas.Xarope e Tintura
de jt'rl'beba simplrs e ferruginoso;
Olko, Pomadae Emplastro da mesma
planta preparados por
BARTHOLOMEO & C*
Pharmace uticos-Droguistas
PERAMBLCO
A Jumbeba : esta planta 6 bojs roecnbecida
como o mais poderoso Inico, como o melbor
(lusobstrueolu, c como tal applieada nos padecimentos
do ligado e baco, hcpaliles, duresat, tumores inter-
nos e especialmente do tero, bjdropesias, erysi-
pellas, ele; e assoc.ada ao ferro i mil as pallidas
cores, chlorosca e falta de meiistruaco, dcsarran-
jos do estomago, ele, e o qne duemos MlesUo
innmeras curas importantes obtidas oom nossos
preparlos ji bem conbecidos e usados pelos mais
distinetos mdicos do paiz e Portugal. Em todos os
nossos depsitos distribuimos gratis folbetos qna
melbor ascm conbecer a Jurubeba seos resultados
e applicacJo.
MASSAS PARA SOPA. MACARRO, TA- grammo.
LH ARIN E ALETRIA, 800 rs. a libra e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 24700,
10750 o kdogrammo. 20500, 20200 e 20 a libra, e 50450 e
SEVADINHA E SAF 280 rs. a libra e 40180 o kilogrammo.
Assim como ha outros muitos mais gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas, figos novos, charutos de diversa! marcas, linguicas de Lisboa, raarmelada, con-
servas gea de marmello, pcego, ervilhas, peixe em latas, sardinhas de Nantes.
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandes
molhos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonbo
mencionados. _^_
ATTENCAO
No armazem da ra de Apollo n. 28 ha para
vender urna cadelrinha ou palanquim com todos
os pertences, em muito bom estado, e por preco
commodo.
Taberna
Vende-se a do pateo da Penha o. 6 : os preten-
deres podem certficar-se que o primeiro ponto
da ribeira para este fin.
CIMENTO
Vende-se verdadeiro cimento; na ra da
Madre da Dos n. 22, armazem de Jo3o
Marns de Barros.
Bom negocio
Vende-se duas peqnenas rasas de ped i
e cal, situadas na Baixa-Verda na Capung:.;
quem as pretender diriga-se a esla typo-
graphia que adiar com quem tratar.
CAJL UE liflSUOA
POTASSADARUSSIA
A mais nova no mercado, a preyo razoavel: vo
armazem de Mauoel T Basto, ra do Gommertic
n. 13.
Vende-se
servieo do campo : a tratur na ria VHh
um esrravo nwv>, -proprio pars
a n. W.
m
ESCRAVOS FGIDOS,
Muita attenco
Fugio no dia 29 de juuho o esrravo Ufa noel, u
nacao Angola, idade SO annos, pouro mais ou Bue-
nos, com os signaos seguintes : ralla de dentes ra
frente, andar vagaroso, pernas nas, marcas de !>
xigas, levon caifa e camisa de riscadmho, chapeo
de palha novo : rpa-se no- spntu.n- capitaes de
campo de o prenderem c levarem-no ra DireiO
n. 16, que sero generosamente gratificados. B*s-
copOa-se que anda pelos i-ngcnhns do Cabo.
k tonl-porgatlvo e depurativo
de Chanbard.
Composto das plantas as mais odorferas e as
mais virtuosas dos montes os mais elevados, o fh
tonipurgativo de Chambard possue um gostosabo-
roso e um aroma suavissimo, e as propnedades as
mais notaveis sobre os embaraces do estomago,
dos intestinos e do ligado, o dosob-truonle por
excellencia na constiaco do ventre, e nao tem
resguardo algum. Depurativo especial e directo
das biles e dos humores, refresca o sangue depu-
rando-o.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmaeia.de Bartholomeu & C, ra larga de
Rosario n. 34.
Predios novos
Vendem-se duas casas terreas no bairro da Boa
Vista, sol proprio. e muito bem cinstruidas : a
tratar cora Alejandro dos Santos Barros (oiaria). pensada
100$000.
Contina a estar fgida, conforme os annur.
publicados por asta folha ns. 248 a 2f8 do asno
prximo passado, a ecrava, parda acibocolada,
gilvos, de nome Luiza, idado di- 22 a 20 annoj,
escrava do Jos LureQCo fionpotir. mais i i
menos, cheia do corpo e altura regular, <
falta de dente- da trente e qoasi no todo, e
o cabello propriamente de cahoria : quem tiv r
noticia della ou a appi-ehendor, dirija se i ra oa
Cadeia n. 80, que sor gratiflcail rom I0OJOO0.
Fugio de-de o ultimo do mn de junho, o
preto Jacob tendo os signaes seguim>s : estatua
baixa, magro, folo, olhos peipi-ri"S, ro-io comfj
'lo, tem penca hai ba, os dente- da fren '
tos, bem fallante, os ps tiequ^nos seceos, <
de os mnimos de ambos os < ''" UM '
como se tivesse amarrado um ei'T^> : a p-'
que apnrehende-lo dinja-se rm da Imper.
n. 44, andar, q> e ser jenerosamente r(




*.
8
Diario de Pernambtico Sexta feira 1 de OutuWo de 1069
______;L*i
mmm mu
ClEifiA EOS SRS: DEPuTADOS
SESSD EM 10 BE AGOSTO
rRESK." (Continuaran)
O Sa. wbtio da Gi-s-w.v: E' preciso
ne ufe aos guiemos pelo que se passa nos
?.airas paites. Note o honrado membro
qae, I vista das numerosas isi-cjues que
txu a-proj'-cto, a gJmsb tobfd que, 1 >ve re-
r Air > imposto ha do ser necosafleiamonte
limitada.
Alm du que devemos contar que
iuaitiiiC4:i desta rdem (eu c!i;i:no-lit.e
ttiicj) ira?, riocmsariameute graves
cacos atii sea seu enmeco: na pratica os
tHSbiracns seria grandes* grave*.
E' preciso por wwequea i > que, qnando
itH.irnm a expeda
aquello Das lUeiw liubt sida exone- car o iwu'pensiimeirtrv^rrrtorto e idns-trtngjntes par* o etererto. Ass
ail0, oraiRidaapelos nopres deputudos. (Vpoia* o numero d^rt^rnifcinof,jgftgt
Senbores, esta questo tm sido 'T^JlwW
inte*ventilada todas as rezes que se* l"\i\
rruo
mente
traa deste assumpto; o Ae. mol***
a aceitar esta esumracao Ti: 1. que^
se acba ejfcfclecida e;u uossas lew, <
raizada dF nossoa opanme*, e nao iwde- relacTio as ft,nCl
mos, portanto, abandona-la fcilmente ; juntas parocluaes.
Ion- A molera muito my>r-i
cente
qu '
Achou o
rojecto em
competem as
em 2o lugar, porque asta exoneraco e,
un i
hsti-
emba-
tenliunos
Uila,
i guasa recrutavel muito mais larga.
cauilo mais extensa, do que essa estrella
de uuia s geraco; preciso que tenha
aaasanussa do Iti geraces, por exemplo,
y projecto quer, para que se lenba
prubabiiidide de ser levada a effei-
Kpesicao da lei, sen que o servico
o servico militar, soll'ra em serae-
cireurastaucia.
ur.ulo membro a quem me estou re-
o julgou tambem que cutre as isences
fojecto nina bavia que orecisava de ser
madMcada: esta isenco a dos viuvos
foo^fiUios. Eitende o honrado membro
que sio s os viuvos com fillios devera ser
santos, mas qtio por torca de maior razo
u 4vm ser o casados que verem ti-
primeira vista, senbores, parece com
eie'ito que, se aquelle que tcm smente um
Cilio (supponho que tenha s um) merece
urna iseueo, aqutfUe que wm demais urna
mulUer para sustentar com muito maior
cjzao de ve ser isento. Mas preciso re-
flecr que urna semelhanle isenoao ira
abrir as portas aos casamentos de individuos
que no verdor da idade e para se isenta-
rem do imposto fossem tomar urna mulber
para nanitas vezes despreza-la depois. Os
casamentos mal sorteados vinam a cada
momento, e isto diminuira foctemente a
das*] daquelles que devem contribuir
com a sua pessoa para o servico do Esta-
do. Ojierer o legislador animar esta m-
molaridade? Quema correr os riscos,
os pangos dessss unies, que s podem
trazer detrimento sociedade ? |
Sentares, llevemos ponderar que o indi-
viduo que se casa antes de ter pago o tri-
buto que a lei llie impoe, o trbulo que a
sociedade delle exige, que o seu proprio bem
estar aconso'dia, esle individuo tem faltado
a un grande dover. Devemos ponderar
lambe* que a mulber que se une a um ho-
meia que idh tem pago ainda esso tributo
cmplice nessa falta ; de ve, por eonse-
quencia, soffr r a pena do seu descuido,
genio da sua falta.
(Juandu se isenta o vinvo com filbo atten-
de-se a urna grande razo de conveniencia
Sedal, e a de nao deixar abandonados
orpbaos <|ue nao tenbam um arrimo para
que possam ser criados e educados. Mas
a. mulber que delinqui juntamente com o
seu marido, faltando obrigaro da lei, esta,
elito da sua responsabilidade. Pode pa-
recer isto duro, mas necessario nao abrir
a porta vioiacao da lei, o que traz tanto
detrimento sociedade. Eis ah porque
eu nao posso conformar-me com a illustrada
opnio do honrado deputado.
Nao s entre nos que isto se verifica,
tamben se verifica em outros paizes onde
se acba constituido direito semelhante. As
razf.es que c ei foram as razos que tambem
i moveram os legisladores a nao attende-
rem a essa isenco, que i primeira vista
parece razoavel, mas que no fundo peri-
gosa.
Eutendeu tambem o honrado deputado
que o artigo que isenta os clrigos de or-
deas sacras 6 intil, porque S. Exc. disse
muito bem que nao pode baver aos 18 annos
clrigos de ardeos sacras. Isto exacta-
mente a verdade, mas pode baver um indi-
viduo que, tend i sido omteso ao alistamento
oa sorteio, consiga depois ordenar-se.
Ctnviria que o sacerdote, que o ministro do
altar, fosse arrancado de sna santa misso
para ser lancado as fileiras do exer-
ciio?
O Su. Un ric.NCOL'iir :-*-Apoiado. i^
x. PnDENEiRAsiTem meios de'SI-
OS
tisfazero di ver.
O Sa. MimsthodaGcebra:Neste cas*
o respeito que tributamos religio e aos
scus ministros nos aconselb'ava que n5o
fossemos tira-Ios das funeces de seu santo
ministerio (apoiados), e fot nar isso que se
atiaboleceu a isenco, ponrf^pie aos 18
annos nenhiim individuo possa obter as
ordens sacras.
O Sii. Am.hade Figceira:Entao o pro-
jecto incompleto.
O Su. Ministro da Guerra:Eu con-
cordo, ja disse, na exclusa i dos ministros
das oatras religioes. Nao parega isto in-?
tolerancia, poique ao ; en j enunciei os-
molivos que tinha para que esta parte fosse
excluida, como quer raesmo o bonrado'de-
patvdo a quem tenho a honra de refe-
rir-me
lieparou tambem o honrado membro que
* projecto exclua da isenco o individuo
que tem irma solteira, honesta ou viuva,
que. viva em sua eompanliia, e eutendeu
qae estas palavras que riva em sna rompa-
nhia deviari ser eliminadas, porque qual-
quer pode alimentar a sua irma honesta
oa viuva n5o esiando em sua companhia.
E'isto verdade; mas qual seria a conse-
^ quencia da suppresso dessas palavras f
Oa abusos se multiplicaran!; todos os
que vessen irmas diriam que as susten-
lavam, e no fallariam provas, nao falta
riaia attestadis, nao faltariam meios de
qiilquer provar esta asser^o: Tenho
inr.a, que sustento fazendo recahir
sabr os outros o onos quelliedevia caber.
Estas palavras sao a prova viva de que elle
com effeits cuida da sua irma solteira ou
viava: esla prova mesmo pode nao ser
s vezes muito concludenle; mas em regra,
em these, ella s presta convieco de
qoe com efeito o individuo de que se
trata e amparo da ana irma viuva ou de
sos irma solteira honesta.
O honrado deputado pronanciou-se com
algiMn caler contra a exoneraco peca-
aiara; eotondeu que ella destrua a igual-
Wade, que ora um favor smeate feito ao
rico, que pareca aproveitar, mas qaena
retlidade' nao aproveitava ao xercito.;
gorque com essa quantia nao se la procu
or um tomem que >iesse substituir
como aqu se disse, urna va vula para que
mudos individuos que nao lm Toeaco
para o servico militar possam iseutar se,
licar-livre delle.
Se esta cftn4ibqlgo' pecuniaria fo**
admittida em todos os ca**. mi O fH
vidaria pronunciar-me contra ella t mas
note o honrado deputado que esta con-
tribuido s podo ter lugar no tgmpo de
paz; e ao tempo de guerra que todos
devem prestar-se com a aii-pes-oa para
-a defesa do estado.
Nao vejo, pois, inconvenienle, antes
grinde vantagem naadopco de semelhautf
medida; se a banissemos (lo projeulo lo-
riamos do vela taxada de mais que severa.
O honrado deputado achwi qoe essa
medida era injusta, porque o onus que
devia recahir sobre aquelle que se oxo-
nerou iria recahir sobre o numero imme-
diatamente maior da sua parochia, sobre
os nmeros que se elles ao fossem exo-
nerados podiam ficar isentos do reeruli-
ment.
Mas, a argumentar desla forma nennn-
ma isenco seria possivel, nenhuma teria
cabimento; todas as isences *5o noces-
sariamenle onerar a alguem; nao ha
nenhuma que nao v onerar.
O Sa. Federneiras: Nao, senhor, :i
nnica que pode onerar.
O Sh. Mlnistroda Guerra Haementi
a diTerenca de ser mais ou menos onerosa,
mas todas as isences oneram uecessa-
riamente a quota donde deve ser tirado o
contingente para o exercilo.
O Sr. Peoerneibas :Eu o mostrare ;i
V. Exc.
O Sr. Ministro da Guicuua: Por con-
sequencia, aquelles que pretendem ter li-
rado o numero mais feliz d.-ixam de o fa/.ei,
porque aquelle isenta alguem, c csse
alguem pde-se dizer que quirquer d;s
isoncoes em relaco a si mauifestam a
utilidade social; mas a noxessfdae do
certas industrias lucra, ea satisfeita com
esta exonerago; e cada um contribne
segundo, suas forcas, com seus bens ou
com sua pessoa, para o servico do estido.
Grandes e importantes servaos flsja
ordem se tm feito agora nesta granee
cnse em que nos afinamos, prestando,
nao servicos pessoaes, mas pecuniarios,
com que a guerra tem podido ser alime i
tada, ou ao menos para fazer face a urna
parte da despeza com ella; e esse todo o
mundo reconhece como benemritos da
patria, e tm sido por isso galardoados
de urna maneira notaycl.
Essa igualdade, que em tbeoria pare:e
da maior belleza, essa S^erteila igualdade
de contribbico noexiste em parle alguna;
cada um contribue segundo as suas torcas,
segundo-a maior conveniencia social.
O nobre deputado accreseenti.u qae
admiUiria, porm, esta exoneraco pe<:u-
niaria se o projecto tratasse de crear nina
caixa militar semelhanca da caixa de
dotacSo do exercito francez, sujeilaa certas
regras.
Em verdade ovprimeiro projecto oc:a-
pava-se desta materia : acbo que a nobre
commisso procedeu com o maior criterio
eliminando essa prescripeo; ella nao devia
existir, porque urna caixa de dotaco como
a do exercito francez, nao poder seMor-
inada com os recursos que o projecto
er*, f
O Sji. Pedernehus e Andrade Fiuieira
do apartes.
O Sa. Ministro da Guerraj Se o pro-
jecto nao veda, ao contrario, saneciona esta
idea, quando diz que servir para premie,
e'esse premio nao diz a quem deve ser
dado, possivel que se faca, mesmo quasi
que cerlo que se ha de fazer a declar;ro
de que o producto-das exoneracoes ser
applicado acquisfco de individuos que
venham fazer parte do exercito, que venliam
Picar em lugar daquelles que eontriburam
com a sua quota para a exoneraco.
Se ao menos no projecto estivesse de-
clarada a contribuico que deveriam pagar,
ainda se podia dizer que havia urna base
para determinar-se sobre o destino a
d quantias que fossem arrecadadas.
Mas o projecto com muito criterio reser-
vou isto para as leis annuaes; reservou
a quantia da contribuico para ser fu.ada
segundo as circumstancias.. Com o valor
decadente da nossa raoeda, nao con-
vinha fixar desde logo urna quantia
pela qual um individuo pudesse ser exone-
rado. Era preciso ver as circumstan;las,
o valor dos servigos^ o conhecimento do
valor delles para fixar-se essa misma
quantia.
Tambem estranhou o honrado membro
que a commisso exigiste essa retribuido
pecuniaria daSjuelle individuo que, tundo
solrido: a pepa de gales, deix por esse
faci de* ser admittido no exercito. Que
quera o nobrl deputado que se fb.esse'
neste caso ? Que o premio de seu crime
fosse a isenco de urna obrigaco
Pansa que -o diputado como que
foi injusto cmt a nolcommisso. Ella
nao podia Aj Ki'.'nores das func-
Coes destas juntas; e mesmo nao o devia
l'j^tmit*"^1 sai Servados pira
os resp, .tfgulmmi, pelos quaes
Metf-d^i >%\ d.rsii fi/er mais fac!
onlWis.fflave. Desde que a nobre com-
inissllo tinha dito que a esta junta com-
pela fazer o alistamento, salisl'azer as re-
el:un-i<;o:s das paites inieressadas, ou da-
wmni que, .anda que nosejam pirtes,
le.n inh;resse em que un nao sejam ope-
rados com aquHoque deve cabera outros,
o mais nao precisava deflinr. Ocs'tle- que
liulia dito taraban que estes grandes actos
do alistamonto c reclamares deviam "ser
[lubficos e preceilidos de editaos, rfo era
preciso d'rzer a mafielra por que esla junta
tem do funecionar nos seus delalhes n
ism o que cestmnam fazer ai leis edlspo-
sicSes regulamentares.
Mas ser verdade que o artigo n5o diz
qual a attribuico das juntas parochiaes
em relaco a este alisramento c a estas re-
clamacocs? Julgo que n5o. O ai ligo dispe
claramente que estas juntas deve n fazer o
alistamento e notar as isences qrte hajam
devendo receber as nvlamacocX: mas ellas
nao podem joJgar defimlivamerit;: seria
mesmo um grave pe rijo se o frzes-
sem.
Para segin^inca preciso que esto pro-
cessoseja levado a um tribunal escoiraaio
relames deSlda; en'.o este tribuoal,
junta revisora, com os documentos que Ihe
sao presentes, faz a apuraro'geral daqti lies
que li^m de ficar no alistamento. E', pr-
tanlo, em ultima analyse, a junta revisora
que d a dociso definitiva sobre o alista-
mento c sobre as iscncoes; o que nao quer
dizer que desta mesma junta nao re possa
rtprovar alguma cousa que ella tenha Ibito
indevidamente. Errto depois qu a junta
revisora recebe e rev o aiistamento feito
pela primeira junta, os individuos inleressc-
dos ainda tem recurso para o presidente da
provincia e deste para o ministro da guerra.
E", pois, o projecto prodigo em recursos
o previdenie Acerca deste assumpto; no meu
pensar, portanto, jioueo deixa a dese-
sm rtrntirntri
^ tidiU^
do que, bn lijnge de olrer pena, espsra
um premio | Je^ notivesse, pode ser'qo*
fosse refiaoia-io, Midu-o, provavelment
nao osera. Dizcomsigo: NSopossO exi-
mir-me da obrigaco nem como designado,
era como voluntario : mas vale apresen-
ui -me como vuhmlario, porque asjim, alm
iroprifii mo do dever, tenho alguma
eojsia gariliar.
Senhorts, isto dcmonsjtra que
ment capital d>-t projecto
qoe. o nosso exofetoseja coiqposto -menls
de voluntarios : est! i> graiids uisidira-
!it*mm<*mso pai. Muiis oj.iino*3 ba-
lisadts tem sido emiltida* ueste sentido.
Urna narlo d- que j fiz menclo, a ln
glaterra, ni osa de oulro muio para re
crutar o seu exei ato. Tambem os Estados-
Unidos, que, s no caso dessa notavcl guer-
ra que acabou. fora obligados >Joccor-
rer-se do meio q'.ares I-i agora eUbeje-
ce, a conscripeo, nos lempos ordinarios
recorren ao principio do engajamento da
voluntado.. |u|
rnm*era-a Beirs (\m podessemos conse-
guir este ilenHkmtiiin, anda que fosse com
agura onus para o hosoiiro, porque sera
bem compensado pelo respeito liberdad-
individai e i vocacao dos individuos para
as ai-mis. Parece-me isto de grande van-
Ugam.
O mais que disse o nobre deputado refe
riq-se difieren;a dapenalidade, quanto aos
Oofra emenda Sr. que em vendas in*- i,spio geral de economa
iuUift.J3, diga-se
lei
|Aq .
plr muito
qtte a hora
designailose quanto aos refractarios. J a guinte :
este respeito eu disse que n) me parece
r.i de proposito aceitar urna emenda no
siitido da opnio do nobre diputado. Essa
raen la, parece-me, existe sobre a mesa,
e pode satisfazer cabalmente ao nobre de-
putado.
Se bem que, opinando .desta forma, p
honrado membro est de accordo com os
principios da penalidade, nao duvido ; mas
como ueste mundo nada absoluto, e aqul-
lo que parece bem em urnas circumstan-
claulica em oulras, nao para adm-
1850,
cria damorar-mel
mas contento-me, por
mtiito adantada, em dizer
que a emenda nao me parece adoptavel,
porque nos nao tratamos aqui do servico
da gaardajMCioqal, tram-se apena daquel-
les que em casos de necessidada, isto ,
em caso de guerra frrtrna ou externa, de-
o pensa-jvem ser chamados' para o servico do exer-
fazer com Cito. Ll >
O que eSl oa emenda confufide esse ser-
vico com o que se deve prestar na guarda
naoional propriameute.. O art. 5 deste
projecto bem terminante ; nao di ne-
nhuiM norma absoluta para a *uarda nacio-
nal se reger, indica smente quaes sao os
iodivdoo que, no caso de ser necessario,
devera ser chamados aos corpos do exercito
ou aos corpos destacados. As mais dspo-
sices quanto guarda nacional, ticam re-
servadas i lei da mesma guarda. f.
OSn. Andrade Figukiivv : Ento para
que empregaram a parase guarda nacio-
nal porque 6 uma terdadetra reserva.
O Sr. Bittencourt : K uma segunda
reserva.
O Sr. Ministro da Guerra : Esla ou-
tra emenda admitte o ai t. 16 do projecto do
nobre deputado pela provincia do Rio Gran-
de do Sul.
Ora, o art. 16 do projecto do nobre de-
putado pelo Rio Grande do Sul diz o se-
ctas,
jar
Qrvies sero os^focumentos necessarios
para provar essas isences ? Quaes sero
as provas de ontra ordem que devem ser
dadas? isto cabe ao respectivo rcgulamento.
Mesmo na Franca asjm acontece: alli estao
marcados em dfferees actos ministerial
nao "s a qtialidade das provas, como lam-
ben a manera porqu ellas devem S3r
apreseidadas. Nao islo da lei.
J se ve. pois, que o honrado deputado
nao pode taxar de insufliciente o conselho
de jiarocbia; pelo contrario, esse conselho
deve trazer todas as vanlageus que se po-
dem desejar para que os alistamentos se
fac.im com toda a regulaidade.
Se se admllissem alistamentos fra da
pamchia, seria muito difficil attender aos
que neHes sao nteressados. Na parochia
todomundo.se cordie.ee; na parochia, posto
.que algiins obstculos de aiaizade e de in-
trigas (particulares existan, todava apu-
ra-se muito melhor a qualidade do indivi-
duo, as condic^es em que elle est, do que
se isto fosse feito onde diffkilmente podria
ebegar esse individuo, mesmo para allegar
o seu direito e para apresentar as provas
que o possam sentar do onus que se Ihe
quer impr.
l'igure-se um alistiinento feito arbitraria-
mente, por exemplo, pelos juizes de paz,
levado para a cab ca lo tormo, na distancia
de sesssnta e de mais leguas1, como se apre-
sentariam ah todos os interesados para
allegareme liquidaren o seu direito? Como
jwderiam faz-lo sem graves vexnmes, de-
samparando o seutrabalho, deixando as
suas familias, e, anual, fazendo despezas
com qoe nao pndessem, para comparece-
rem na cabeca do termo, onele o seu di-
reito tinha de ser liquidado?
Nem l elles poderiam obter que fossem
corregidos os erros que porventura se tives-
sem dado; e pois nc meu entender a junta
de parochia ao mesmo tempo a mais ga-
rantidos dos direitos dos individuos su-
jeiio ao alistamento, assim como tambem
para o estado uma probabilidade de que o
alistamento comprehendeu todos os indivi-
duos que na parochia possam ser sujeitos a
elle.
Se podessemos, pmo em Franca, ad-
mittir juntas itinerantes, cu iio.4vdaria
concordar em que fo na cabeca do termo entretanto ; e mesmo
assim, era na propria parochia que a junta
respectiva iria beber quanto fosse necessa-
rio para poder deliberar sobre as condi-
iCes dos Individuos eme deviam ser alista-
dos.
Tambem entende o Ilustre deputado epie
a base para a dlstribnico dos contingentes
pela corte, pehs provincias e pelas paro-
chas inqua e insufliciente; desejava elle
gobre todos
rar que a nobre commisso eslabelecesse
aquella difl'erenca i>ara tirar proveto da
apresentaco de maior numero de volun-
tarios.
Sr. presidente, a hora adianla-se a eu es-
tou faltando promessa que z. de ser
breve. Podera se lo, mas o discurso do
nobre deputado foi extenso, e eu Uve ne-
cessidade de oceupar-me mais especialmen-
te com elle, porque, como ira dos Ilustra-
dos membros da commisso, reflectra deti-
damente sobre a materia e as suas opinies
mais alguma impressaO deviam produzir no
meu espirito.
Passarei agora rpidamente os ollios pe-
las emendas que existem sobre a mesa, e
me pronunciarei cm desaccordo com aquel-
las jue nao esto em harmona com o que
eu no principia disse sobre o projecto.
Aceito, j o disse, a emenda offerecida
pela nobre commisso, relativa a cstudautes
das faculdades o cursos theologicos.
Ha outras emendas do Ilustre deputado,
por S. Paulo. A primeira diz : Subslitua-1
que o alislamento assentasse
. os individuos da parochia arte? da apuracao,
05a. Pedebneiras : O crime elb ia porque os isentos ficamno lugar onde em
pagou com a pena. geral sSoto uteis como os designados para
O Sr. Ministro da Guerra : ...Que elle o servico. Maseo peso -cenca ao ilustre
alcancasse uma isenco legal, como premio deputado para dizer-he que a final de-con-
de seu crime e de crime que np pode' tas a base da parodiia a mesma que
dexar de ser grave, desde que tenha por
puhico a pena de gales? Quererla isto ?
Nao possivel.
E note o honrado membro que esta con-
tribuico no exigida dos expulsos, i se-
ment daquelles que por serem condeinna-
dos a gales nao podem ter a honra de se
collocar as fileiras onde esto os servido-
res do estado.
Recusar-se um hornera, disse um nobre
deputado, e exigir-se delle o aeu dinhairo!.
Recusa-lo por culpa de quem? E' uma
recosa por ventara que se faz? IlSo;
quem e recusa, quem o estygmati >a
elle proprio, o seu crime, a sua inimo-
ralidade. (Apoiados). Como, pois, dizer-
se qae se recusa este individuo t Foi
elle proprio que se poz fra das coudi-
coes da pagar o tributo honroso que os ho-
mens moralisados sao obrigados a p (Apoiados). Nao podia e nem devia hom-
brear com elles; mas nSo devia tirar pro-
veto de sua torpeza. (Apoiados).
Peco desculpa casa de lhe eslai to-
mando o tempo (ao apoiados); estou
mesmo domorando-me mais do qae de-
sejava, porem tenho necessidade de e:;ph-
s.
Ift. deeja-.
E" cm todo o aso a populaco do paiz
repartida pelas parochias. Em nltimo re-
suliado, o contingeniei repousa sobre a tota-
lidfleda populado de cojo seio tem de ser
tirado. Quereriamps fazer das parochias
uns estados separades para considerarmos
uma sem relacSo com as outras?
O Sr. Pederneiraj :Sinto n3o ter-me
feito entender.
O Sn. Ministro a Gwmra:Como ha-
Tiamo* da fazer o calculo sobre os indivi-
duos que a lei declara:que ni devem ser-
vir ? Segundo os nbres depulactos, deve-
riam ser chamados pira o clcalo da popu-
lacho no qual repousa o contingente. S-
lo sao capazos do servico, como diminuir
aqui para accrescentsr em outro lugar?
Tambem o nobre depoUdo arguio a il-
lusto commisso de nao tar f no systema
Sue adoptara, pois estabelecia premio aos
esignados que se apresentavara. cumpriodo
a seu dever. o que eeti succedendo
lodosos das Ji hoje preciso premio
Sara se cumprlrsobrigag-So. mais um
incentivo de qae a r.Dbro commisso justar
mente se lembrou para que nao faltem con
se os casados e viuvos de mais de 19 annos, porque estes
que -tivrem filhos a quem alimentarem.
Eu j dei a a razo por que nao aceitava
esta emenda, quando me refer ao nobre
deputado pelo Rio Grande do Sul.
Ha outra emenda elo mesmo honrado
membro, com a qual concordo ; porque,
fixando-seaintelligencia da palavra respon-
sabilidade, apartam-se os escrpulos que
havia. Creio que ha outras emendas no
raesmo sentido, razo maior para eu nao
deixar de aceitar aquella.
Uma das emendas referc-se s pracas
dos corpos policiaes das provincias. Se-
nbores, eu tenho razio para aceitar esta
emenda. O que sao as pracas policiaes ?
Que servico prestam? Prestara servico
quasi idntico ao do exercito.
Se os individuos que servem no exercito
por certo tempo icam isentos da obrigaco
de tornar a servir, por que razo as pracas
dos corpos policiaes, cujos servios tanta
analoga tem com os dos corpos militares,
nao gozaro dos favores que a estes sao con-
cedidos, levando-se-lhes em conta a contri
buico que deram ao paiz, com a modifici-
Cio que a lei estabelece ? Se os individuos
alistados nos corpos policiaes serviram por
espaco de cinco annos, estao isentos de
servir no exercito ou armada, mas sujeitos
aos quatro annos de reserva. Desta ma-
neira satisfaz a um principio de justica.
(Apoiados.)
O mesmo honrado membro mandou uma
emenda ao art. 2o que em vez da phrase
ainda que nao estejam completos, diga-se
incompletos.
O nobre deputado acbou que havia uma
espeuie de contradieco entre o art. Io e o
2, porque aquelle sujeita ao servico mili-
tar os que completarem 18 annos. e no 2o
os que ainda nao tiverem essa idade.
Mas nao existe semelhante contradieco,
e por isso nao posso concordar com a emen-
da. A idade do art. 2 a preparatoria
do alistamento, para que o individuo possa
ser alistado, nao chegando a servir seno
quando tiver coraj>letado os 18 annos, por
que este processo do alistamento e do sor-
teio nunca poder deixar de ser feito em
um longo prazo, tal vez maior da 18 mezes,
por consequencia ter o individuo sorteado
no s os 18 annos completos na occasio
de entrar para o servico, como poder ter
mais.
Portanto, nao ha contradieco ; alguma
contradieco haveria se obrigassemos o sor-
teado a servir autes de completar os 18
anuos.
Tambem ha outra emenda ao art. Io que
diz que os designados que nao se evadirem
ao enmprimento deste dever Servirn por
quatro annos, Ondos os quaes sero licen-
ciados e serviro ne reserva por outros
quatro annos.
Quer o nobre deputado diminuir o tem-
pe'de servico ; mas, posto que adduzisse
montos exemplos de nacoes em que o ser-
vico militar obrigado por menos tempo,
nao .pode conveocer-me de que devessemos
nos reduzir a quatro annos esse servico,
Como quer o nobre deputado.
' Segundo informacSes profissionaes, os
cinco anuos mesmo nao deixam soldados
perfeitos em algumas das armas especiaos
apoiados^ mas, como temos a instiluico
o meoores para estas armas especiaos,
entend aa que podamos adoptar somonte
O servida* por cinco annos-, alliviando-se
assim a populacho de um tributo em menor
praza do que aquelle que Ihe poda caber.
O projecto da commisso militar d para
tempo de servioo, aos voluntarios e a sor-
teaisa ale refractarios, 6 annos; a ilustre
Cofi&sStsio reduzio a seis annos, e, cinco
Fcam abolidas, com relaco s praca5
recruladas pelo systema estabelecdo nesta
lei, as classes privilegiadas actualmente ad-
milidas no exercito, e- alsolutaraente pro-
hibido o castigo de chbala e de espada de
prancha ; sob pretexto algum podero os
ofliciaes ter praca impedida em servico par-
ticular sed ou do outrem, podendo o go-
verno ajuntar na tabella das gratficacoes do
official empregado a quantia que fr neces-
saria para o pagamento do servico de cria-
do, conforme a sua graduaco, mediante
approvaco docorpo legislativo.
Islo, senbores, nao um negocio que
diga respeito ao recrutamento, diz respeito
economa particular dos respectivos cor-
pos do exercilo.
Quanto a castigos corporaes, jd me pro-
nuncie ; quanto ao mais o nobre depulado
me ha de permittir que nao ache aqui as
sent proprio desta materia.
O Sr. Pedernkirvs : = Est providen
ciado ha muito tempo, mas nunca se exe-
cutou.
O Su. Ministro da Guerra : O nobre
deputado sabe perfeitamente que a esle
respeito existem disposic&es. Estipular
venciraenlos, por exemplo, para criados e
outras cousas semelbantesj?ode ser objec-
to de outra lei de recrutamento. O que se
pode dizer que se quiz sentar o soldado
desse servico que parece de criado,
O Sr. Pedeuneiras : A minha questo
de disciplina.
O Sr. Ministro da Guerra : Nao se
quer que os ofliciaes tenbam camaradas,
dos servidores do
*M Ptn**" ** ^'ti de
agesloefe 1804, at qae ajuitodo govsrno
elle se torne dispeat :*!. fatairaia.
Outro da mes pw-oclnal da cmara mu-
nicipal da tdauV du S. Francisco to Sul,
envraddo a copia anthentica dos Irtwlbos
da eleico para elfitores que em duplcala
hornera na mesma paroebia. A tereeira
commisso de pode/es.
Um requerimento do instituto dosAdvo-
gados, pedindo para qoe entre em discussc
o projecto vindo do senado relativo orga-
n i sarao da Ordem dos ,1d\*ogados.Toma-
se em consideraco.
Oulro de Jos Joaquim Rodrigues, pe-
dindo para se natoralisar cidad5o brasilei-
ro.A' commisso (le constoicao.
Outro de Jos Manoel da Silva, fazendo
igual pedido.A' mesma commwsSo.
Outro d i Francisco da Cunha GalvSo, pe-
dindo que se Ibe mande pagar o mero sol-
d que perdeu por aviso do ministerio
da marinha da 3 de marco do correte
anno.A' commrsslo de marmha e guerra.
Oatro dobadiarel Theophilo Domingos Al-
ves Rbeiro, pedindo uma subvetcHo de...
2t):00f>?000 por 12 annos afrm de leviF a
effeito uma companlk de navegaro va-
por cearense, que actualmente se est or-
ganisando no Cear-.A' commisso de eou>
raercio, industria e orles.
Outro dos cidadaos votantes da parochia
de Nossa- Senbora da (iraca do Rio de S.
Francisvo Xavier do Sul e dos da freguezia
de Nossa Senhora da Gloria do 8aby, da
provincia de Santa Catharina, reclamando
contra a eleirro fe ta naquella cidade.A'
:ta coramiseo de pideres.
Lra-se e vo a imprimir os segaintes
projectos :
t A assembla geral resolve :
i Art. 1.
t % 1 : Sero absentados a seu pedMe,
ou por iniciativa do governe, os ministros
do supremo tlibunil de justi?, desemfcar-
gadores e juizes de direito, cuja imposs-
bilidade pbysica oa moral fr previamente
reconhecda por sentenea do tribunal do seu
foro.
2. O temp>para aposentadoria com
sao os criados graves dos
m jsmos ofliciaes ; mas o que certo que
os camaradas quasi sempro sao os bons
soldados, sao escolhidos pelos officia s, e
estes sao seus amigos em casa e no campo
da batalha.
O Sr. Pederneiras : o principio da
relaxco que eu quiz prevenir.
O Sa. ButencouRT : E at de degra-
daco.
O Sn. Minutro da Guerra : Ha mui-
las vezes araizade e lacos que prendera o
camarada ao official por tal forma, que
este, transferido para outro corpo, faz toda
a diligencia para que o seu camarada o
acompanhe. O nobre deputado sabe per-
feitamente disso.
O Su. Pederneiras : Sim, senhor ;
mas tambem sei as consequencias.
O Sr. Arai'jo Lima : Apoiado.
O Sr. Ministro da Gcerra : Sr. pre-
sidente, sao quatro horas, se V. Exc. nao
encerra a discusso hoje, eu paro aqu,
para nao fatigar mais a cmara. (Mudos
nao apoiados.)
O Su. Presidente : V. Exc. tem di-
reito de continuar ananha com a pala-
vra.
O Sn. Ministno da Guerra : Ento
reservarei para amanha mais algumas re
flexoes, que tomarei a liberdade de fazer
sobre as outras smendas.
Vozes : Muito bem muito bem I
A discusso Qca adiada pela hora 1
Dada a ordem do dia, levanta-se a ses-
so s quatro horas da tarde.
Nos das 19, 20, 21 e 22 nao houve ses-
so. -
no meu psrjsfr, redaniobem.
SESSO EM 23 DE AGOSTO.
PRESIDENCIA DO Sn. NEMAS.
Ao meio da, faila a chamada, vrifi-
cando-se haver numero suficiente, bre-
se a sesso.
Lm-se e approvam-se as actas das an-
tecedentes.
O Sn. Io Secretario, d conta do se-
guinte *
expediente.
Um officio do ministerio do imperio, en-
viando as actas da cleico a que se proce-
deu nos collegios de Nitherohy, Itaborahy,
Marica, Mage, Estrella, Sanio Antonio de
S, Vassouras, Valenga e Parabyba do Sul
do 3o districto da provincia do Rio de Ja-
neiro, para preenebimento da vaga deixada
nesta cmara pelo conselheiro Francisco de
Paula Negreiros Sayo Lobato, que tomou
assentono senado segunda commisso
de poderes'.
Outro do mesmo ministerio, corara orn-
eando que expedir aviso presidencia da
provincia das Alag&as sobre a requisico
feita acerca da eleico d eleitores da paro-
chia dfe S. Miguel dos Campos, na mesma
provincia.Iotcirada.
Dous do mesmo ministerio, enviando a
copia dos decretos pelos quaes S. M. o Im-
perador houve por bem conceder varias
pensoes. A commisso de pensos e or-
denados. ,. t <
Outro do Sr. ministro da marmha, pe-
dindo dia e hora para apresentar duas pro-
postas. -Marca-se o dia de amanha uma
hora da tarde.
Quatro do V secretario do senado, par-
ticipando que o mesmo senado adeptoa
vr*
ai dirigir a saneco imperial as resolaces
da assembla geni approvaodo vanas pen-
s5es.Inteirada. .
Dous do mesmo secretario, participando
ter constado ao senado que S. M. o Impe-
rador coasente oes resolueSw da assembla
geral approvando diversas pens5ese man-
dando subsistir aaxrao conesdido
ordenado por inleiro ser de 30 annos;
antes desse tempo o ordenado ser propor-
cional ; antes, porm, de 10 annos o ma-
gistrado aposentado nao ter direito a Tren-
cimento algam.
| 3." Alm ila renuncia expressa, en-
tende-se que renuncia ao exercico do
cargo:
t 1." O juiz de direito de Ia ou 2a ins-
tancia nomeado ou removido para qualqucr
lugar, que nao entrar no exercicio dentro
do prazo marcado no regnlamento, confor-
me as distancias ;
2. O que sem licenca sabir do dis-
tricto da sua jnrisdieco. ou abandonar
por dous mezes o seu cargo, sem causa
justificada.
4. Os juizes de direito de Ia instan-
cia gozaro do jirivilegio do foro, nao s
nos crimes de responsabilidade, como tam-
bem nos crimes particulares, emqaanto
exercerem os cargos.
c | 4. Descoitar-se-ha da antiguidade
dos desembargadores e ministros do supre-
mo tribunal de justica o tempo excedente
a seis mezes de licenca emires annos. Esta
disposjfio nao prejudica a antiguidade ven-
cida.
6." As costas dos juizes sero re-
colhidas como renda publica, na forma
por que for determinada em regulamento
do gbverno, o qual, em vista da lotaco
dos emolumentos judiciaes, arbitrar aos
juizes privados dos ditos emolumentos
uma gralificaco nunca excedente mesma
lotacio.
Sala das sesses da commisso, 22 de
agosto de 1869.T. Menear Aratipe.
Sonsa Reis.L. J. Diiqiie-Estrwla-Terxei-
ra.
J> A assembla geral legislativa resolve :
t Art. 1. Fica dispensaelo o esludante
Joaquim Aurelio Rarreto Nabuco de Aranjo
da frequencia das aulas do 4 anno da Fa-
culdade de Direito do Recife, podendo ser
admittido desde j em qualquer das facul-
dades de direito, ao exame vago das mate-
rias do dito anno.
Revogam-se, etc.
Sala da commisso, 21 de agosto de
1869.Diiarte de Azcvedo.M. J' Bahas
A assembla geral resolve :
Art. 1. Fica o governo actorisado a
mandaF proceder ao exame minucioso de
todas as leis promulgadas desde 1821 at
hoje, discrminando-se quaes sao as que
existem em vigor e as derogadas.
Art. 2. Para esse fim o governo no-
mear uma commisso, ou escolber um
individuo competentemente habilitado para
a complaco desse trabajho, afim de se
poder fazer ara repertorio da legislaco
brasileira.
t Art. 3. Este repertorio constar de
todas as leis, avisos e rcsolueees publica-
dos em separado, relativo? a cada minis-
terio.
c Art. 4. Fcam revogadas as disposi-
Ces em contrario.
Sala das sesses, 21 de agosto de 1S69.
Mello Montes.
A assembla geral resolve:
t Art. nico. Os operarios da typogra-
phia nacional, qae contarem 35 annos -de
bons servicos, tero direito aposentado-
ra, sendo os vencimentos arbitrados pelo
governo.
Sala das sesses, 21 de agosto de 1869.
Mello Mbrttes.
Entrara era discusso, e sao a pro va-
dos sem.dbala, as redaeces dos projec-
tos determinando que o ministro do Impe-
rio e os presidentes do provincias conce-
dero litujos d3 naturalizo a todos os
estrangeros mniores* de 21 annos que o
requerem, 9 sprovando -t aposentadoria
ao desembargado^ da relaco de Maranho,
Affonso Cordelrb de Negreiros, Lobato.
Entra wTdiscusso o projecto que
autorsa o governo para contratar a coas-
truccSo de docss em differentes portos da
imperio.
O SR. RARROS RARRETO : Levant-
me, Sr. presidente, no intuito de oppr*me
passageowlo projecto que V. Eic. acaba
de submetter 2* discusslo.
O projecto conferejft gflverno aatorisa-
co ampia para contraJar com emprezas ou
companhiss nadiuaei ou'sstrangeiras a
construcc*ded*,e outros quaesquer
melhorafcBlos m Jrtmnntoresaar ao
commswio lUiil&rli imperio, mediante
diversas ooadi?oes.
tfGontinuaruJu.)
T P. t WAWW^AH M81MU81.
im*i^^y,^Mali>ll^jM^
f
1
\
.
".
a "
.-.

41


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9EB8MQM8_9MDSCV INGEST_TIME 2013-09-13T23:56:33Z PACKAGE AA00011611_11956
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES